Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05329


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I P IPHI
~a
Anno XXVII
Quinta-feira 1
PARTIDAS D03 OOBBEIOS.
Goianna e Parahiba, s segundas e sextas feras.
IUo-Grande-do-Norte, todas as quintas feiras ao
meio-dia.
Garanbuns e llonito, a 8 e -'.'!.
Uoa-Vistn e Flores, a 13 e 28.
Vicio A, > quintas feiras.
IHitida, todos os da*.
ii.i ii i iiii 11 mam.....
EPBEMEBlBEI.
'Nova, a i, as Gb. e 42 m. dam.
...... ,. ICreic. a 8, as trb. e 14 m. dam.
Phaieida lD- Cheia. a lft.a. 5n.e 45uv.daui.
(Mine, a 22,tph.e 38m. 'la t.
IBIABUB DE MOJE.
Prluieira s horas e 18 minutos da rnanha-
Seguuda s 5 horas c 4'' minutos da larde.
de Maiode 1851.
N. 99
das da semana.
rasgo da sinuoaipqo.
Portres meses/adiantadoi) 4/00(1
Por seis metes Xjnoo
Por ura auno 15/000
28 Seg. Os P. de N. S. Aud. do J. d'orf. e m. 1. v.
29 Tere. S. Hugo. Aud. da Chae, do J. da 2. va-
rado c. e dos feitos da fazenda.
30 Quart.S. Catharina. Aud. do J. da 2. vara.
i Qulnt. S. Filippe eS. Tiago. Aud. do J. dos
mi. e do m.da primeira vara.
2 Sext. S. Alhanazlo. Aud. do J. da 1. vara do ei-
vi I. e dos feitos da fazenda.
3 Sab. *<$ Invenco da S. Cruz.
4 Diun. do Uoni Pastor.
CAMBIO VE 30 BE ABRIL
Sobre Londres, a29 d. p. 1/000 rs. 60 das.
Paris, 320 por Ir.
Lisboa, 85 a 90 obaha MAUfl
Ouro.-Oncas hespanholas.. 28/000 a 28/500
Mocdas de 6/400 velhas. jbJttOO a lMMtf
. de 6/00 novas ib/000 a BJZUO
. de 4*000....... 9/W0a 9/jnu
Prata.-PaUcaesbrasileiros.... /WU J >""
Pesos columnarios..... j/920 a 1/94"
-Ditos mexicanos........ l/b80 a 1/7W
nati
t-mS. ."TSBCirSStL'-SIfai"' -*<
PARTE UFFICML.
GOVEItM) DA IMlOVUNClA.
EXPEDIENTE DO 0IA 26 DE ABR.II. DB 1851.
ODicio,Ao conimando das armas recom-
mendando a expcdlco de suas ordens para
que no dta 27 do correntc pelas quatro horas
da larde lima guarda de honra acompanhe a
prociaso da imageiii de S.-Sebaslio, que vai
ser transferida da igrrja de S.-Gon;allo para a
unirla da Ba-Vista.
Dito.A thesouraria de fazenda,'dizendo que
para poder satitfazcr o que requisitou o F.xin.
presidente da Parahiba, faz-se necetsario que
envi urna cerlidao da carta de sismara pas-
eada pelo governador desta Provincia ein 1727
ao sargenlo-uir e inais indios dos Palmares,
concedendo-lhes quatro legoas de trra em
quadro no lugar do riacho l'ruc.
Dito. A mesma.conimuulcandohaver con-
cedido.vinte dias de licenca coni veiicuieiito
de ordenado ao promotor publico da com.irca
do Pao d'Alho Joaquim Canutode l'igucjrcdo.
Nesle sentidofieio-se s convenientescoin-
inunicacoes.
lo. Ao director de lvceu desta cidade,
scieutincando-o de ler deferido favoravelmrn-
c o requeriniento, em que os professores de
primeiras letras Frauclsco da Silva Pereira da
villa do Po d'Alho, e Bento Francisco de Pa-
rias Torres da fregueziada Varzca requereram
permutar as suas cadelras.Fueram-se as ne-
ceasarias communicaedes.
DitoA pagadoria militar para que, avista
da cunta que remette em duplcala, ndem-
sise ao quarto batalhao de artilharia a pt5 da
quanlia Je 39,080 rs. que se dispendeo com a
condueco de utensis do arsenal de guerra
paia o quartcl de fura de Portas.Comii u-
nicou-se ao coiiiinando das armas.
Dito, A incsma inteirando-a de haverein
as pracas de i. linha, indicadas (na relaco
que remelle, drpois de lindo o sen lempo de
servico, contratado nos termos do decreto e
regulainentn de 18 de novembro de 1848 e o-
avlso de 3o de ontubro do airno prximo pas-
sado para continuar no inesmo servico medi-
ante as gratificares declaradas na menciona'
da relaco que ibes m i .ni pagas pela forma
j estabelecda.
Ittluco a que te refrc o oficio cima.
2. balalbo de cacadores.
2. sargento Manoel dos Santos Vieira. 300/
Cabo Solero Pereira da Fonceca. 300/
Auspecada Joaquim Manoel Gomes. 300/
Soldado Mairael da Cruz. 300/
Dito Alelxo Jos de S. Anna. 300/
Inlelligenciou-se ao commando das armas.
Dito.--Ao thesoiiraria da fazenda provin-
cial para pagar ao cummandantc Interino do
corpo de polica, que assim requisita, a quau-
'lia de 64,000 rs., de alugucl de qualio cavallos
que condiiiiram de Paje de Flores para esta
capital a ambulancia e armamento do uics-
ino corpo quaudo d'alli veio o respectivo el-
lurgio-iur. Scieiiticou-se ao referido
commandante.
Dito. A cmara municipal de Olinda lo*
teiraudo-a de haver a assembla legislativa
provincial approvado as contas da mesma c-
mara relativa ao anno financeiiQ municipal de
1849 a 1850. Nesle sentido olllciou-se as ca-
maraa municipaes de Goiatma, Nazaretli, Vic-
toria, Becife, Igoarassu} Cabo, Pao, d'Alho,
I.iinoeiro, Caruarii, e Zrejo
Dito___Ao director do arsenal de guerra,
concedeudo a autorisaco que pedio para dis-
pender a quanlia de 250/000 com o forneci-
ineiito de luzes no mez de maio prximo vin-
louro s fortalezas, guardas e quarteis dos
coipoi da guarnico desta provincia.Scien-
tificou se.a pagadoria militar.
Dito.A thesouraria da fazenda provincial,
lntelrandu-a de haver a assembla legislativa
provincial resolvido, segundo con.mu de of-
fieio do espectivo prlmeiro secretario, que
a ajuda de custo devida ao deputado Francis-
co Xavier Paes nrrelo, relativamente via-
g Mj.i regulada pelos pre9os que se pagain nos
vapores da companhia braslleira.Intelligen-
clou-se ao nietiuo secretario.
Dito.Ao juiz municipal supplentc do ter-
mo de Caruar, dizendo licar lntelrado de se
haver instaurado o competente processo pelo
assassinato comedido ua peasoa do enente-
coronel Joaquim Jos da Silva Vieira, e re-
couiuicudando que quanto antes couclua-se
dito processo e cun a inaior regularidade em
oidem a se dcscobrir o delnqueme, e no li-
car o delicio Impune.
Dito.Ao promotor publico interino da co-
marca de Garanhuns, dizendo licar sciente
de se haver instaurado o competente processo
contra Jos Caetauo de Moraes e seus cumpli-
ces, pelo assassinato conuiietlido na -peasoa
do tenenle-corouel Alexandre Cavalcante de
Albuquerque, e recouimendando que logo que
se conclua o dito processo, remeta presi-
dencia i i i Cubo do mi -mu.
Portarla.Ordenando ao commandante da
charra l'ermimiurana que siga au'ianha para
as Alagas com o navio scu inaudo, alim
de deseinpeuhar a coinmisio de que esl
eucarregado pelo governo imperial.Intelrou-
e ao inspector do arsenal de marnba.
Dita.- -Momeando Interinamente a Manoel
Jos da Molta, para servir o offieio de escri-
vao do civel desta cidade, creado pela lei pro-
vincial, n. 271, de 7 do correnle. Neste sen-
tido lueram-se as convenientes communic.i-
ces.
DEM DO DA 28.
OHicio: Aocoinmaudo das armas dizendo
em respotta ao aeu offieio de 8 do correntc,
que podem ser dispensados dos servlcos em
que ae acho empregados, e mandados oppor-
tunamente reunir ao 2. batalhao d/artilharia
a p, que pertenceiu o I. cirurglo Pedro
d'Alhayde Lobo Hoscoso, o capilo Antonio
Mara de Castro Delgado, e o capitao Jos
Antonio llanosa.
Dito. Ao mesuro Inteirando-o de haver
designado o da 3o do corrente as dez horas da
mauba para a reuuiio da. junta de justifa
na sala da secretaria da presidencia, c orde-
nando, que mande avisar a dous officaes su-
periores para aervirein COIIl o capilo ile mai
e guerra Itodrigo Theodoro de Frelta* de vo-
gaea da mesma junta. Neste sentido fieram-
ae as convenientes cominunica(6es.
Dito. A thesouraria da fazenda para In-
demniaar pelo crdito de que trata a ordein
do thesouro publico de 18 de Janeiro ultimo
a caixa do prlmeiro batalhao de cacadores da
quanlia de 327,320 rs,, despendida, segundo
os documentos que remelle, com alugucl
de cavallos, compra de outros, e de ferramen-
ta para o servico da colonia militar desta pro-
vincia. Inlelligenciou-ae ao commando daa
armas.
Dito.A mesma enmmunicando, .iiini de
que o faca constar ao admiuialrador da meaa
do conaulado, que o Exin. presidente da
provincia da Parahiba participou que no dia
l i do .ni re uii- nomera a Joa Joaquim de
Lima Snior para o euiprego de agente flaca)
d'aquella provincia ncsla, doquil lora exone-
radojoa Vetloso*Boarcs -^lentlficou-ie ao
nremo preaidente.
Dito. A.pagadura militar lntcirando-a de
haverem os snldadoa Francisco Jos d'Ollveira
do segundo batalhao de cacadores e Benedito
Jos do quarto d'artitberia ap, depois de
lindo o aeu tempo de servico, contratado, nos
le mus iln deer etn e n n ni menlo de 11 de no-
vembro de 1848 e do. avis de 30 de outubro
do auno prximo pasaado, para continuar no
mesino servico, o primeiro mediante a grati-
ficarlo de .'loo* mil rs e o segundo pela de
280/rs. que Ihea d?vero ser paga* pela forma
j estubeleclda.Inlelligcuciou-ae ao com-
mando das armas.
Dito. A meama para que a vista da camel-
la que remelle mande adiantar ao coininan-
dante interino do primeiro batallio de cacado-
res, conforme requisita o enmmandante das
armas, a quanlia de 10:000/rs. para pagamen-
to do aoldo e mais vencimenlos dos officiaes c
pravas do referido batalhao no mez corrente e
no de maio prximo vndouro.Coinmunicou-
se ao inesmo commando das aunas.
Dito.--Ao desembargador ebefe de polica,
dizendo que por ora nao pode ler lugar o pa-
gamento, que, no requeriuienlo que devolve
pede Juvenclo Aulho dos ."-arttos Mendonca, da
quanlia de 92,000 rs. que se Ihe esl a dever
pelos servicns, que prestou ua qualidade de
amanuense extraordinario d'aquella reparti-
cao, visto nao haver quota destinada para sc-
nilbanle despea.
Dilo. Aojui relator da junta de justica
Iransmitlndo para ser relatado em scsso da
mesma junla o processo verbal fcito ao sol-
dado do 8. batalhao de cacadores Luiz Manoel
Pereira de Barros. Communicou-se ao com-
mando das ii mis.
t:o
ASSEdBLEA PROVINCIAL.
SKSSA EM 30 DE AB1UI. DE l85l.
Presidencia do Sr. Pedro Cavalcani.
A's onze horas da manhaa, feta a chamada
verifica-sc estarem presentes 30 Srs. depii;
lados.
(1 .Vr. Preiidenle declara abena a sesillo.
O Sr. 2." Secretario l a acta da sesso ante-
rior, que he approvada.
O .Sr. I.Secretario menciona o seguinle
EftPEOiEiNTE.
Um offieio do secretario da provincia, acom-
panhando a copia da portarla de data de 29 do
corrente, pela qual o Exin. presidente usando
da atlrlbucao que Ihe confere o art. 7 da lei
de 18 de agosto de 1834, houve por convenien-
te prorogar a presente sesao al ao dia 5 do
prximo futuro me de maio.Inteirada.
Oulrodo inesmo, remetiendo 40 exemplares
do segundo additamento ielac.o da divida
passiva provincial, verificado al 8 do corren-
te.Mandou-se distribuir.
Oulro do inesmo, participando que se fue-
ram as convenientes communicaces il thesou-
raria provincial acercado queella resolveu rr-
.i 11 v,unen te ajuda de cuato do Sr. dcpulado
Paes Brrelo.--.Inteirada.
Sao lulos e approvadoa oa seguntes
PARECERES.
A[commiaaao de fazenda e orcamento exa-
nnandoos reqneriinentos de Manoel Francla-
co i m-llui e Joa Mara da Crnz, em que pe-
ilein a esla assembla, o primeiro a paga de
um mez de ordenado qne Ihe foi negado, por
nao ler nesse mes, como professor de latim o
numero de alumnos exigido por le ; e o se-
gundo a do ordenado de inspector da thesou-
raria, pelo tempo queserviu este lugar inte-
rinamente ; he de parecer que esles requeri-
enlos sejam remedidos i coinmisso de or-
denados, que be a competente para examinar
estas preteucoes.
Paro da assembla provincial de Pernam-
buco, 26 de abril de 185l.Jfaiior Joaoui'ui Car-
nriro da Cunha.-Joi Pedro dv Silva.
A coinmisso de polica, lomando em consi-
derado o re] ii. i monto approvado por esta ca-
sa, para a mesma coinmisso adoptaras provi-
dancias que julgar conducentes a restabe-
lecer-o decoro desta assembla, menospresa-
do em um commnnicado inserto em o nume-
ro 88 do jornal que publica o> trabalhoa desta
misma assembla, com quanto lbe pareca que
em o dito cominunicado hajain palavras c
meaino n.sinu lyo.s que pdsaam mnito bem ser
claaailicados de oilensivas ao decoro da repre-
sentafo provincial, entende todava, que nao
se poden do attribuir ao encarregado da publi-
carlo dos actos da assembla a palernidade
desse escrpto, nem mesmo a inlenco de, por
qualquer modo, querer rebaixar a sua digni-
dade, especialmente nao sendo elle reconhe-
cido como o responsavel de todas as ideas que
aparecem no aobreilo jornal, e leudo as mais
seguras rasdea para ae suppr que aenu repi-
llro mais laes oecorrencias he de parecer
que, manifestada como j foi por urna dis-
cusso regular, a reprovaco que merecen es-
ta Indigna aggretaao de nina malevolencia en-
capada pelo anonymo, eata assembla, vote o
mais completo e soberano desprezo, ao que
ha de offenslvo ueaae coinmunicado, vingan;a
a mais uebre e digna desta casa.
Saia das comiiiissoes da assembla legisla-
tiva provincial de Pemambuco SO de abril de
|85'.Pedro Cavalcani,Aauiar(Jtivrna.
(Coiinuar-ie-h,)
CAMABA MUNICIPAL DO RECIFE.
SISSAO oaUlKARii DB 26 ni: iaiu,'i)
de 1851.
Presidencia do Sr. Olivara.
Prsenle os Srs. Barros, Carneiro Montelro,
Pire Ferrelra e Figueiredo, fallando com cau-
sa pariicipada os Srs. Moraes,Vianna, abriu-ae
a sesso, e foi I i da e approvada a acta da an-
tecdeme.
Foi lido o seeuinte
EXPEDIENTE.
Um oflicio do administrador do cemterio,
requliitando retabolos coui enuraeraco para
screm enllocado as sepulturas, lembrando
aer conveniente que a nuineracao nao seja se-
guida, e sim repetida tantas ve/.cs quantas
forem os Uncos que contlver cada quarteirao ;
e beo> aaaiin requistando plantas que del-
lem florea para serein enllocadas no lutetjor
das zonas que aft'ectam a sepullura.Que
fosse dito olucio remcltido ao vereador encar-
regado da obra que e eal fazendo no mesmo
cemterio, para providenciar a respeito couve-
nientemenle.
Outro do commendador Agoslinho Bezerra
di Silva Cavalcani, presentando o cldado
Patricio Jos Cavalcani. como pessoa apta pa-
ra se encarregar da arrccada?3o do imposto
municipal de 500 rs. sobre cabeca de gado
vaceum na fregiiczia de Munbeca e ua de Ja-
boatio."A cmara confioiisemelhante arre-
cadaco ao dito individuo, que peranle ella
compareceu. dando-lhe ISporeenlndo que
arrecadar, obrigando-se elle a fazer entrega
na thesouraria municipal no prlmeiro de cada
mez do que receber, e tendo dircito a haver
o imposto nao pago, desde o primeiro dq ou-
tubro do anno pasoado, e mandou agradecer
ao dito cominendador.
Outro do contador interino, dizendo ser
preciso trar-se do cofre as ledras que se tem
de vencer no primeiro do mez seguinle, acei-
tas por diversos, na importancia de 3:897,500
rs.Que se lirassem.
O Sr. vereador Carneiro Monteiro fez o se-
guinle requerimenlo, que foi approvado, rc-
solvendo a cmara que se incumbisse a una
coinmisso de indagar minuciosamente quaes
as pessoa que querem contribuir para a de-
molivao da casa, e com quanto, e de entender-
se com o seu proprielario a respeito da mo-
dcidade do valor da meama, e da moratoria
dos pagamentos em preslacilcs, para depois
officiarse presidencia.
Havendo-sc efferecido alguns particulares a
concorrerem com diversas quintias para que
se consiga a demolco da casa de dous anda-
res n. 25 da ra Nova, alim de se abrir exten-
sa commiinicacao com a ra da Camboa do
Carino, casa essa, que conforme a planta da
cidade, tem de ser ell'eciivamente demolida,
e convindo aproveilar a boa vontade desses
particulares, que se prestaiu a concurrencia da
despea.
llequeiro que se peca autorisaco do F.xm.
preaidente da provincia, ou '. assembla legis-
lativa provincial, para que esta cmara possa
despender a quanlia que for necessaria para
completar essa indemnisaro, a qual ao todo
importa em 8:000,000 rs,, preco em que ro
avallada dita casa, hoje penencentc aos f-
Ihos de Thomazde Aquno Fonseca, tutord'-
aquelles.
Paco da cmara municipal, 20 de mar^o
de 18&1.-O veriador, Carneiro .Wonlriro.a
ForaiiiJiomeador para sriiiellianle comins-
so o mesmo autor do requerimenlo, c o Sr.
Pires Ferreira.
O meaino vereador Carneiro Monteiro reque-
reu e foi approvado, que se deteriuinasse ao
fiscal de Santo Antonio exigase, de Jos da Bo-
cha Paranhos o titulo que tem pelo qual exer-
ce a arte de pharmacia, afiui de poder elle ve-
reador, como meinbro da coinmisso de pe-
ticcsquem foi rfmettidon rc.|uermcnto de
Manoel Elias de Moura. sobre o mesmo Para-
nhos, bascar o seu parecer.
Despacliaram-se as pelicoes de Aprigio Jos
da Silva, de D. Antonio de I.ocio e Silbis, de
Francisco Jos Gomes de S. Rosa, de Joo
Gualberto de FIRuciredo, de Jos Pinto da Cos- Correia| Sarment Luna,
la.de JosJacintho de Carvalho, de Joaquim[duas e meia legos i
Jos da Costa Fajoies, da Irinaudade do Espi-
rito Santo, e levantou-ee a sesso.
Eu, Manoel Ferreira Accioli, secretario inte-
rino a escrevi liveira, presidente. I'ianna.
C'arnii'ri' Monleirv. Barree. Ferreira.
N. 4. Seraphm Cvpranno Verlssimo dos
Aojos, idade 29 annos, natural do Cabo, mora-
dor na cidade da Victoria e administrador de
Sacramentos.Cofessor. Provlsilo de 10 de
maio de i848, por 3 annos.
N. 5. Francisco Antonio Pereira Bastos, ida-
de 51 annos. natural de Santo Antonio do Be-
cife, morador na cidade da Victoria e capellao
no engenho (oncecao.Confessor. Provisao
de9 de maio de 1850, por 1 anno.
N. (i. Manoel Theotnuio Pereira daCostivda-
de 32 armos, natural daGloria, cidade da Vic-
toria e capellao na povoaciio de Duarte iaa,
da freguezia da Gloria.Confeaipr, Provisao
de l.'dede/.embrode 1840. porTanooa.
H. 7. ISanorl da Iminactilada Cniceico, ida-
de (6 anons, natural do arcebispado de braga
em Portugal, morador no Engenho Novo c ca-
pellao ao mesmo engenho, e administrador de
Sacramentos.Confessor. Provisao de 28 de
jiinho de l850, por 3 annos. Religioso Fran-
ciscano, secularisado.
N. 8. Joo llerculano do Reg, idade 3o an-
nos, natural de Santo Anto, morador no enge-
nho Pirapama e capellao nos engenllOS Arau-
dusinhoe Primavera.Confessor. ProvISOO do
i.' de agosto de 1850, por um anno.
N. 9. Manoel Crrela, idade 40 annos, natu-
ral de T.amegoem Portugal, morador na Ca-
choeirlnha, c capellao em o engenho Cachoel-
iinlia, e administrador de Sacramentos.Con-
fessor. Provisao de ... de main de 1850 por 1
anno.
N. 10. Joo Martins Lardoso, idade ).i an-
nos. natural deLameg) em Portugal, morador
no engenho Pago e capellao em o meaino en-
genho.Confessor. Provisao Ue 26 de outubro
de 18-18. por 3 annoa.
N. ll. llerculano JosGomes Pacheco, idade
35 annos, natural de Hamacar, morador no en-
genho Oulelroc capellao nos engenhos Oulei-
ro da freguezia, e Tapera de Sanio Amaro Ja-
boatao.--Confessor. Provisao de 10 de junho
de 1850. por i anno.
N. 12. T.nizde Araujo Barboza, iJade 0 an-
no, natural de Jaboato, morador no enge-
nho Quelmadas e capellao em o uirsino enge-
nho.-Provisao de 17 de deiembro de 1850, por
i armo.
N. i3. Antonio Domingues de Vasconcellos
Vrago, idade 29 annos, morador no Limoeiro,
engenho AguaCumprida c capellao em os en-
genhos Serra e Agua Cumprida.Confessor.
Provisao de 20 de agosto de 1850, por i
anno.
N. i4. Fr. Jos de San Domingos Silajk, idade
25 annos, natural de Santo Antonio do Becife,
morador no engenho genipapo e capellao em o
mesmo engenho.Religioso franciscano da
pi ovincia de Pemambuco.
Cidade da Victoria, 26 de marco de 1851.
Joo Evanaelitla l.ml l'eriyuilo, vigario collado
em Flores do Paja, c Interino da freguezia de
Santo Anto.
Belacao iloi engenhoi liluaiot na freguezia de San-
to Anio do termo da Victoria.Marco de 1851
N. 1-, engenho Santo Anto. proprielario ma-
jor Jos Jeronvmo Fernandes Coelho, moe par
annimaes. dislantante da lilde um quarto de
legoa an mirle.
N. 2, engenho aria, propietario inaior Joao
Francisco de Araujo, moe por animaes, dista
1 li! ao norte da cidade.
N. 3, dem Gamelleira, proprielario alferea
Jos Francisco Pedroso, moe por animaes, dis-
ta dnas legoas ao norte da cidade.
N. 4, idrin Esquecido. propietario Joaquim
noe por dem, dista
Hil'
Relaco dat igrejas e eafellaida regueziade Santo
Anido termo da Victoria.Marco de 1851.
N. 1. Igreja matriz, invoca^o de Santo An-
iso, situada na cidade da Victoria,Tem boas
imagens, mas anda seacha em estado imper-
feito e ruinoso, e muilo mal paramentada.
. 2. Igreja, iuvncaco de N. S. do Rosario
dos hnmens pretos, situada ua cidade da Vic-
toria.Em bom estado e mal paramentada.
N. 3. Igreja, invocacao de N. S. do Livra-
mcnlo dos homens pardo, situada na cidade
da Victoria.Em andamento de obras, e mal
paramentada
N. 4. Capella, invocaeo de Santa Anna, si-
tuada no engenho Ronda, disla 4 leguas.Em
concerlos, e destituida de paramentos.
N 5- Capella, invoca;o de San-Pedro, at-
inada ein o engenho Arandu', dista 4 leguas.
Em estado ruinoso e indeceute, c muito mal
paramentada.
N. 6. Capella, invocacao de N. S. da Concei-
co, situada no engenho Concei;o, dista i le-
gua.Em bom estado, einal paramentada.
N. 7. Capella, invocacao de N. S. da Lm,
situada no engenho Queimadas, dista 3 leguas.
Em bom estado e paramentada soffrivel-
.....mi-.
N. 8. Capella, invocado de N S. do Roza-
rio, situada no sitio Cacimbas, dista 2 leguas.
Est muito arruinada, com as imagens reti-
radas, e destituida de paramentos.
N. 9. Capella, invocacao de Sania Anna, si-
tuada no sitio de Santa Anna, dista 4 leguas.--
Em estado de ruiua, e sem paramentos.
N. 10. Capella, invocacao de N. S. do Rosa-
rio, situada no sitio da Caicra, dista 3|4 de
iegua.Em bom estado, ecom paramentos or-
dinarios.
Cidade da Victoria, 26 demarco de l85l.
Joo Bvangeliiia Leal Pereguito, vigario collado
em Florea do Pajau' e interiuo da freguezia de
Santo Anto.
ItclacBo doi ratwrrnilo lacerdotei reiideneei na fr<-
guezia de Santo Anido termo da Victoria.
Marco de 1851.
N. I. Joa Camello de S Cavalcani, idade
78 annoa, natural de murlbeca, morador na ci-
dade da Victoria e vigario collado da fregue-
zia.Est Uento da adminialrajao da. fregue-
zia, pela sua avaocada idade, desde 18 de de-
/cinbi o de 1850.
. 2. Joo Evangelista Leal Periquito, idade
53annos, natural de Olinda, morador na cidade
da Victoria c vigario uterino da freguezia.Vi-
gario collado em Flores do Pajau. ora com li-
cenca Imperial para rezidir lora da sua fre-
guezia.
N. 3. Joaquim dos Prazeres Rrayoer Lins,
Idade 55 annos, natural de Santo Antonio do
Recife, morador na cidade da Victoria e coad-
jutor.Provisao de 20 de dezembro de 1850,
por 1 anno.Religioso carmelita da nova refr-
iiio, --Secularisado.
_ ao norte dem
N. S, idein Urubas. prop ietario capitao Jos
Severino Cavalcani de Albuquerque, moe por
animaes, disla duas legoas ao norte da cidade.
N. 6, idem Navaes, proprielario Caetauo Jos
Ribeiro, moe por animaes, dista duas legoas ao
norte da cidade.
. 7, idem Caric, proprielario capitao An-
tonio de Abren Pereira. moe por animaes, dis-
ta duas legoas ao norte da cidade.
N.8, idem Assude Grande, propietaria vu-
va de Jeronymo .Saturnino Guedes, rendeiro
Joao Cavalcani de Albuquerque. moe por ani-
maes, disla 2e inea legoas ao norte da cidade.
N 9, dem Rodoiuoinlio, proprielario Flix
Paes da Silva, moe por ditos, disla quatro le-
goas ao mirle da cidade.
N. 10, idei.i Serra, proprielario lenente-co-
ronel Francisco de Barros Correia de Queiroz,
moe por ditos, dista duas e ineia legoas ao
norte da cidade ; oratorio privado, provisao
de 10 de dezembro de 1850 por seis annos.
N. 11, idem Pombal, proprleUrios D. Isabel
Maria de Mello, viuva do lenle coronel Joo
Filippe de Sou/a Leo e seus herdeiros, moe
por agoa, dista Ircs legoas ao norte da cidade.
N. 1*2, Idem Lages, proprielario o inesmo,
noe por ditos, dista duas c meia legoas ao uor-
le da cidade.
N. l3, idem Ouleiro, proprielario o mesmo,
moe por anniuaes, dista 3 legoas ao norte da
cidade; oratorio privado, provisao de 19 de
malo de 1849 por tres anuos.
N. 14. Varzca de Una, proprielario o mesmo,
moeporbots, disla Ires e lucia legoas da ci-
dade.
N. 25, idem Balara, proprielario capilo An-
tonio Kottno A Ivs ( onea, moe por enilnaes,
dista S e meia legoas ao norte da cidade.
N. l, idem Agoa Cumplida, proprictarios
Jos de Barros Coneia de Queiroj. e seu irino
Manuel dos Prazeres Barros Coi rea, moe por
agoa, disla duas e meia legoas entre nascenle e
uorle da cidade ; oratorio privado, provisao de
28 de Janeiro de 1849 por seis anuos.
N. I?i dem Queimadas, proprielario major
Christovo Dionizio de Barros, rooe por anui-
inais, dala tres legoaa ao naacente da cidade ;
capella de No-sa Senhora da Luz.
N. 18, idem Coqueiro, proprielarioa os or-
phaos de Caetauo Pereira Goncalvcs da Cunha,
administrador Ignacio Jos Ribeiro, moe por
animaes, disla duas legoas ao nasceute da ci-
dade.
N. 19, idem Conceico, propiiclario Dr. Joo
utonio deSouza //rltro de Araujo Pereira,
moe por animaes, dista una legoa entre uas-
crnlee norte; capella de Nossa Senhora da
Conceico.
N. 20, idem Prazeres, proprielario Jos Theo-
doro Paes de Lira, moe por idem, contiguo a
cidade aosul.
N. 21. ideui Bento Velho, proprielario Dr.
Pedro Bezerra Pereira de Araujo Bellro, moe
por idem, dista uina legoa ao nasceute da ci-
dade.
N. 22, idem Marlnho, proprielario Joo Go-
mes Pacheco, moe por idem, disla urna legoa
ao nasi'i ni,- di cidade. Eugenhoca levauuda
em trra* do eageulio leulu Velho
N. 23, idem Genipapo, proprietario Dr. Fran-
cisco Elias do Reg Dantas, moe por sgoa, dis-
ta duas legoas entre sul e nascenle da cidade;
oratorio privado.
N. 24, idem BoaSorte(Una de cima) proprie-
tario o mesmo, rendeiro Francisco Antonio Be-
zerra Cavalcani, moe por animaes, disla uina
e meia legoas entre o sul e nascente da cidade.
N. 25. idem La de Baixo, proprielario o
inesmo, rendeiro Joo Cavalcani deSouzaLe30)
moe por agoa, disla duas legoas enlre o sul e
nascenle da cidade.
N. 26, idem Taipiari, proprietario tenente-
coronel Jos Mendes Carneiro Leao, moe
por agoa, dista duas e meia legoas entre sul e
nascenle da cidade.
. 27, idem Ribeiro, proprielario major
Francisco de Paula Paes Brrelo, moe por agoa,
dista tres legoaa ao nascente da cidade.
N. 28, idem Campo Alegre fPoSecco), pro-
prietario- I). Joanna Nepomuceiia Guedes Lina
e seus ln-rdeiros, moe por agoa, disla tres le-
goa ao nascenle da cidade.
.Y ;'.!, idem Jaboato, proprielario capitao Jo-
s Marques de Aliueida, rendeiros tenenle-co-
rouel Jos Leo Pereira de Mello e seu mano
Francisco Paulino Gomes de Mello, moe por
igoa, dista duas e ineia legoas enlre o sul e
noite da cidade.
N. 30,idem Malmajuda, proprielario idem,
rendeiro socio Jos Aulouio Duarte, moe por
animaes, dista tres legoas ao sul da cidade.
.31, idem i-achoeiiiuha, proprlelaiioalfc-
res Jos Gomes da Silva, moe por agoa, disla
quatro legoas ao sul oa cidade ; casa de oraco
em formalura de capellinha cemterio bento
provisao de 20 de maio de iS50oratorio pri-
vado no cemiterio licenca de 19 de dezem-
bro de 1850, emquanto nao mandar o contra-
rio.
N, 32, idem Arandu, proprietario Manoel
Flix de Mello, administrador sen fltho Hay-
mundo Aulouio da Cunha, inoe por agoa, dista
4 legoas a.i sul da cidade.
. 33, idem Aiandii/inlio, proprietario An-
tonio JoioJoviniannode Mello, moe por agoa,
dista 4 legoas aosul da cidade, oratorio priva-
do, provisao de 20 de dozembro delSjOpor
dous anuos. ,
N. 31, idem Pago, proprielario capitao Tote
Marques de Almeida, moe por agoa, dila 4 le-
goas ao sul da cidade i oratorio privado, provi-
sao de 9 de abril de |849 por tre anno
N. 35, idem Quands, proprietario Manoel
Flix de Mello, rendeiro scu filho Jos Ignacio
le Mello, moe por animaes, dista tres legoas
ao sul da cidade.
N 36, Espirito Santo (Flgueira; proprielario
capilo Dioui-io Gomes do Reg, moe por ani-
maes. disla uina legor ao sol da cidade.
N. 37, idem Pacas, proprielario coronel Joac
Claudiuol.eite, moe par agoa, dista 1 Ht le-
goas ao sul da cidade.
Y 38, idem Canha, proprielario lente Do-
mingos da Cunha e Silva, moe por annimaes,
dista i 3/4 de legoas ao sul da cidade ; oratorio
privado
IM. 39. idem Ronda, proprictarios D. Maria
latanla l'ei.lja Monteiro e seus herdeiros, ren-
deiro capitao Flix Ferreira de Moraes, moe
por animaes, dista 4 legoas ao sul da cidade;
capella Sant'Anna.
N. 40, Serra Grande, proprietario alferes
Joaquim Yaz Salgado, moe por annimaes, dis-
la 2 1/4 de legoas ao sul da cidade.
N. 41, idem boa Visla (Arandu,, proprietario
capitn Jos de CoutoSilva, moe por agoa, dis-
ta 2 3)4 de legoas ao sul da cidade ; casa de ora-
vo em formaturade capellinha-
N' 42, idem Moclo, proprielario Jos Igna-
cio Cabral, moe por agoa, dista 2 1*4 de legoas
ao sul da cidade; oratorio privado, provisao de
27 de julho de 1850, por Ir auno.
N. 43, idem Amparo, proprielario idem, ren-
deiro Joo da Cunha Wanderley e seu mano
Vicente, Mendes Wanderley, moe por animaes,
'dista 1/2 legoas ao sul da cidade.
N. 44, idem Soledade, proprielario capitao
Dionizio Gomes do llego, administrador scu fi-
lho Manoel Comes do llego, moe por agoa, dis-
ta 3 1/4 de legoas ao sul da cidade ; casa de
ortcio,
N. 46, idem Primavera (Cabocolos) proprie-
lario oa o |.luios de Caetauo Pereira Goncalves
da Cunha, rendeiro Antonio Baymundode Mel-
lo, moe por agoa, dista 3 1/2 legoas ao sul da
cidade; oratorio privado, provisao de 20 de
fevereiro de l85t, por um anno.
N. 47, idem Regresso (Fuma), proprietario
leuenle Mauoel do Prazeres Mello, moe por
agoa, dista 3 3/4 de legoas ao sul da cidade.
N. 48. idem San Jos, proprielario Luiz Bar-
balho de Vasconcellos, moe por agoa, disla 4
i/ de legoas ao sul da cidade ; cemilerio bento
provisao de 7 de jauciro de i842oratorio
privadoprovisao de 6 de fevereiro de 1851,
por 6 anuos
N. 49, uleuiOuis, proprictaria D. Isabel Ma-
ria de San Un iv, mu a, moe por agoa, dista 5
legoas ao sul da cidade.
N. 50, idem Pagiosinho. propietarios teen-
te-coronel Virginio Carneiro Leo e seus her-
deiros, rendeiio Joo Carneiro, moe por agoa,
disla 4 legoa ao sul da cidade.
N.5l, idem Cuieia, proprielario tenenle-co-
rouel II. i.i. iiii- Marques Lins, rendeiro major
Jos Francisco de Parla Sales, moe por agoa,
dista 5 legoas ao sul da cidade ; oratorio pri-
vado. Despacho-de... de dezembro de 1840,
por 6 annos.
N.52, idem Cuieirioha, proprielario Joa-
quim Alves Ferreira, moe por agoa, dista 5 le-
goas desta cidade; oratorio privado. Provi-
sao de 15 de Janeiro de 1851, por tres annos.
N. 53, idem lastro, proprielario tenenle-co-
rouel Ucnrique Marques Lins, rendeiros aeu
lilbos lielmiiio Velloso da Silveira Lins e ilen-
rique Marquea da Silveira Lins, moe por ago,
dista 5 1/2 legoas da cidade.
N. 54, dem Mutupiruma de Lima, propieta-
ria D. Paula Francisca Cavalcani de Albuquer-
que, rendeiro Joaquim Martin Pimentel, moe
por i .i i. dala5 legoas aosul da cidade.
N. 55, idem Rede, propietario Joo Ferrei-
ra Tabosa, moe por agoa, disla 6 legoa ao sul
da cadade.
N. 56, idem Taboca, proprietario capitao
i i.-1 um Correiade Queroz, moe por animaes,
dista 5 legoas ao sul da cidade.
t. 57, idem Boa 1 ni.io (Criminoso), proprlaV
tarios lenle Joaquim de Harros Crrela de
Queirose seupai Jos Crrela de Queroz, inoe
por agua, dista 6 legoas ao sul da cidade.
N. 58, IdemCamajar, propietarios D. Mara
Libauia de Querot Monteiro e seus herdeiros,
rendeiro tenente-coronel Manoel Duarte da
Costa, uioe por agoa, dista 5 legoas da cidade.


?'"
N. 59, dem Palmeira, propietarios o mes-
nios, rcndeiro Antonio de IlollandaCavalcan-
t e Joaquim Crrela de Queiroi, moe por a-
goa, .lisi.-i 4 i;2legoas entre Poente e suida
cldade.
N. 60, dem Cachoeira, proprlelarios os mes-
uios. adininistrador scu lilho niajor Luiz Mar-
tn! Perelra Monteiro, moc por agoa, dista 4
i .2 legoasao sul da cidadc.
IV (i, idem Fngenho Novo (Minhocas),pro-
prlelarios os mcsinos, administrador seu lilho
alferos los Marlins Percira Monteiro, moc por
agoa, dista 4 legoas ao sul da c|dade; casa de
oracao. Oratorio privado Proyisao de 7 de
malo de 1851, por tres anuos.
N. 62, idem ffoccada Malta, proprietario Dr.
Anselmo Francisco Peretti, rcndeiro scu cu-
nta Je I,3urcnca Martins l'ereira Monteiro,
mi"' por aniuiaes, dista 3 legoas entre poente e
sul da cidade.
N. 63, idem Vlerlngabas, proprietario len-
te Jouo Antonio de Mirauda, moe poranimacs,
dista 3 legoas entre poente c sul da cidade.
N. 64, idem Natuba, proprietario Francisco
Casado I. ni i da Fonseca, moe por agoa, dista
urna legoa ao sul da cidade. Kngcnhoca de
mui pouca Torca.
Cidade da Victoria, 26 de marco de 1851.
Ju'i'i Evangelista Leal Ptriquiln, vigario collado
en Flores do Pajaii, e interino da freguezia de
Santo Anto.
DIARIO SIS PKf.YMHItt.
HT.CIFE, 30 DX ABRIL DI 1851,
A asscmblca approvou boje em terceira dis-
CUSMO os prujectos ns. 14", 15, l(i, 17, e 18, em
segunda os de ns. 22 e 23. em pi uncir o de
ii. 24 ; eb.-m assim a emenda olTerccida ao de n.
13 <|ue trata do orciiincuto municipal.
Ficmi designado para a ordem do da da
seguinte sessao a segunda discusso das emen-
das aos projeetos ns. 16 c 18, bem como a do
projecto n. 25' ea terceira dos de ns. 22, 23 e24
Correspondencia.
Premio de 1/2 p. c. dos asslgnados 4:184,013
Multas calculadas nos despachos 258,688
Ditas diversas 214,700
Patcutes dos despachantes geraes 25,000
Emolumentos de cerlidocs 19,840
Ris. 325:879,083
Nasseguinlcs especies.
Dinheiro 112:404,217
Assignados 213:384,866
Receita extraordinaria.
No vos c velaos dlreitos
recebidos dos empre-
gados "7,000
Depoiitos.
Em balanco no ultimo
de marco
EuIrados no frrente
mez
Sabidos no corrente mez
4:162,656
385,675
4:548,331
287,595
Ris 4:260,736
Em resposta ao artigo da Imprenta de hon-
tein 29 do corrente, no qual seu escriplor allir-
ina, que se er geralmcnle, que eu sou, na as-
sembla provincial, o chefe ostensivo do par-
tido ante-Cavalcauti, direi poucas pala.ras ; c
nada mais.
Nao ha um su acto meu, do qual se possa col-
ligir, ao meaos presuntivamente, que eu es-
teja .i frente de algum grupo, constituido che-
fe de partido e goiando de honras c conside-
rares, que a oulros, e nao a luim, inellior ca-
lan.
Amante da liberdade, devoto do progresso, e
amigo da siaceridade philautropica (digo, sin-
ceridade, e quem quier que me calenda) meu
coraco repele coin repugnancia mui viva,
nesquinhos odios a nonies de pessoas, infer-
nal germen de funestas intrigas e desordeos
sem xito. Procuro a supremaca real das
idelas sem me importar eooi os homens, e ties-
ta posico ninguem ainda me vio abandouar o
amo da vespera pelo amo do dia.
Portanio, apezar de quaesquer manejos pa-
ra me envolverem em inesquliihas intrigas,
que detesto e aborreco, c so lem servido para
envilecer o nosso carcter aos olhos do paiz,
e apezar de ludo quanto quizcreiu fazer para
me empurrarem para esta ou aquella posico,
declaro liiiiicinenle que a posico quceuoccu-
par, ha de ser justamente aquella que a mi-
li ti a intelligencia aceitar.
I culi.. sido asss explcito ; e basta.
O Or. Francisco de Paula Baplisla.
Kepai'lico da Policia.
PAUTE DO DIA 7 DE ABRIL DE 4851.
For%m presos a ordem do subdelegado da
freguezia de San Frci Pedro Goncalves do Re-
cita Antonio por correeco.
IDEM ni) DA 8.
Foram presos oidem do juiz municipal da
segunda vara deste termo, Antonio de Lara,
por estar sentenciado ; a ardem do delegado do
primeiro districto lambein deste termo, Joito
lu.n ic deOliveira para averlguacoes policiaes
Francisco das Chagas Duarte Uliveira, por ser
dizertor de marinha, r o soldado do corpo de
policia Joo Percira das Nevcs por teracceitado
a peita que Ihe oO'erecera aquelle dezertor ; i
ordem do subdelegado da freguezia de Sao
Fre Pedro Concalves do Recife, o preto lionifa-
clo para avariguacocs policiaes ; a ordem do
nliilelrgado da freguezia de San Jos a parda
'llii'ndora cscrava de Genoveva de tal, por an-
dar fgida; e a do subdelegadu da freguezia
da Boa-Vista a crioula Pulquera Esmira de
Arrojo, por ter ferido auiu menino.
Idem, do da 9.
Foram presos; ordem do subdelegado da
freguezia de S. F'r. Pedro Goncalves do llccife
os Dinamarquetes A. Falelh, P. Pedersen,
Remhord Olrem, e Vctor Dellman), requi-
S9S0 do respectivo cnsul; ordem do sub-
delegado da freguezia de S. Antonio Jauuario
Fcrreira do Espirito-Santo, Filippc de S. Ha-
go, Manoel Joaquim Ferreira da Silva, Isido-
ro Luiz dos Santos, Filippc dos Prazcres Rosa,
Antonio Francisco, c o crioulo Justino, por
uso dejogos prohibidos; ordem do subde-
legado da freguezia da Boa-Vista Francisco
Raymundo Ferreira, por ter sido encontrado
com urna navalha de mola, e o preto Jacob
escravo de Joo Luiz Ferreira de Hiilo, re-
quisito de scu senhor.
O delegado do termo de S. Anto, por of-
iicio de 7 do eorrente, participou ao chele
de policia, que no dia 27 do mez prximo
passado, no engenho Ajudame, da freguezia
da I se ule Joo Francisco do Valle Caticco,
matara com um tiro de bacamarte a .Manoel
Joaquim, e que bavia expedido ordem afim
de ser preso o indicado reo desse altentado,
Foram presos ; ordem do chefe de polica
o preto Severno, escravo de Jos da Bocha
J'arauhos, para correciio; e do subdelegado
da freguezia da Hoa-Visla, o preto forro Pe-
dro, o escravo Juvencio, c Jos, por desor-
dein.
COMMECIO,
Existentes
as seguales especies.
Dinheiro 1:427,126
Lettras 2.833,610
Alfandega de Pernambuco. 30 de abril de
1851.O eserivo interino, Francisco de Paula
tlonralves da Silva.
CONSULADO (ERAL.
Abril.
Ron.litnentododial a 29 .78 235,536
lem do illa'O........5:0H,570
83:280,406
DIVERSAS PROVINCIAS.
Bail Intento do dia t tt 3:8ii,9l7
Idem do da 30........
3:976,745
EXPORTACAO.
Despachos martimos) no dia 30.
Porto, barca poitugueza Espirito Santo,
de 389 toneladas : conduz 0 seguinte :
45,002 arrobas e 43 libas de assurar em cai-
xas, barricas, barriquinhas, caixotese sac-
eos, 896 paos de latajuba, 378 c .uros salga-
dos e seceos, 5 barricas e 5 saccas farinha
de mandioca, 44 cacles, 20 ps de anenaz,
42 barris, 63 cascos, 4 pipa e 4 quartola
mcl, 79 saceos e 4 barrica tapioca, 30 arro-
bas ossos, 40,000 ponas de boi, 4 sacca ca-
f, 443 cocos seceos, 49 caixas doce, 42 bar-
ris ago'ardentc o 4 sacea arroz.
Canal, brigue iiiglezJdmei, de 305 tone-
ladas : cnii ni/, o seguinte : 4,600 saceos
com 23,000 arrobas de assurar.
KI.U-.BI.lilUilA DE KK.MlAS GERAES
INTERNAS.
Itetnlimento dodia 30 .1:604,337
RENDIUENTO Im M./ DE ABRIL.
Foros de terrenos de marinha 11750
I.unanlos......... 7/500
Sisa dos bens de raz..... 5:333/621
Dcima addicional das corporaces
de mo morta....... 207/376
Direilos novos e velhos, c de chan-
cellara ......... 750/320
Disima da dita....... 284/676
Manicatas do curso jurdico e car-
tas de hachareis ...... 1:439/600
Legilimacoes........ 19/200
ello lixo, e proporcional 3:168/450
,'reinio dos depsitos pblicos 80879
Emolumento de uerliddes 7/680
Imposto sobre lojas, c casas de des-
contos......... 5:138/9511
Dito sobre seges...... 72/800
Dito sobre barcos do interior I29/6U0
Taxa de escravos...... 306/000
Mulla por nfraeces do regulamen-
to............ 7/974
6:894|376
Recebedora, 30 de abril de 1851
O escrivao,
ilanoel Antonio Simves do Amaral.
CONSULADO PROVINCIAL.
Ueiidimento drrdi 30..... 2 466,283
. 32:214,510
ti.aio.
ALFANDEGA.
Itendimento do da 30. .
Descarregam hoje 4 de
Rrigue le l.HLn viiiliu.
Barca W. fusstll mercadorias.
Escuna Laura idem.
F:srnna Emilia idem.
RENDIMENTU NO MEZ DE ABRIL DE 1854.
328:406.751
527,668
Rendimento total
Iti silln ..es
Ris
lineaos de consumo
Dito de 1 por cento de reexporta-
cao para os portos estrangelros
Dito dito para os portes do imperio
Expediente de 5 por cento dos g-
neros com carta de guia
Dito de 1;2 por cento dos gneros
do paiz
Dito de 1 1)2 por cento dos gene-
ros llvres
Armazenagem de 1 por cento das
mercadorias
Dita da plvora
325:879,083
319:064,589
25,623
142,334
259)279
Movimeiilo do porto.
Navios entrados no dia 30.
Huerios-Ayres 38 dias, brigue hespanhol
Restaurador, de 202 toneladas, capiSo Ga
briel Goday, equipagem 42,!carga carne e
lastro ; a Vi uva Amorim & Filho. Este
brigue foi o que fundeou hontem no La-
meirio.
Rio Grande do sul 28 dias, patacho nacio-
nal Amizade Feliz, de 146 toneladas, ca-
pilSoMathiisJos de Carvalho, equipa-
gem 42, carga carne secca ; a Ballbar.
Terra Nova 34 dias, brigue batnburguez
Ed, de 280 toneladas, cipilfo Joao 01-
drey, equipagem 42, carga bacalho ;
ordem.
Ass 13 dias, brigue nacional Carolina,
de 225 toneladas, capit5o Francisco Anto-
nio Simas, equipagem 47, carga sal;
Viuva Gaudino & Filho,
Lisboa 29 dias, barca portugueza Mango-
rida, de 300 toneladas, capitSo Silveiio
Manoel dos Reis, equipagem 20, carga vi-
iilio c mus gneros; a Oliveira IrmSos
Passageiros,os Portuguezcs J0D0 de Souza
Moreira, Pedru l'imenta Corroa o Silva,
Ernesto Adolplio de Peona Vidal, Antonia
M um de Jess com urna criada, Pedro
Augusto Marlha, Mauoel Ferreira da Sil-
va e o lirusileiro Ilelarmino da Cuuha do
Rogo Barros______________^___^^^
m
KiTAES.
2l
O lllm. Sr. oflicial-inaior, servindo de ins.
pector da tbesouraria da fazenda provincial,
em cumprimento da ordem do Exm. Sr. presi-
dente da provincia de 2 do corrente manda fa-
zer publico, que nos dias 29 e 30 do crreme,
e primeiro de inaiu prximo vindouro ir a
praca peranle o tribunal administrativo da
mesma thesouraria para ser arrematado a
quem por menos fuer a obra do 23. o lauco da
estrada da Victoria, avaliadaein 11.500,000 rs.,
c sb as clausulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a esta arreina-
taco comparec na ala das sessas do mat-
ulo tribunal nos dias cima mencionados pelo
meio-dia competentemente habilitadas ua (or-
ina do artigo 24 do rcgulaiuento de 7 de maio
de 1850.
K para constar se mandn amxar o presente
e publicar pelo Otario.
Secretaria da thesouraria da fazenda provin-
cial de Pernambuco, 4 de abril de 1851.
O secretario,
.Influ!" Ferreira d'^nnunciardo.
67auiu/a< esptciaes da arrematacio.
( I ." lis II. ili.llll'iS r o 1.1,1 s lies Ir 1.1II1 o lie es-
185 493 trada.'sero feUos pela forma, sb as condifdes
I e do modo indicado no orcamento e planta, e
80,700 mais riscos approvados'pela directora em con
I seibo, e apresenlados ao txm. Sr. presidente
744,574 da provincia, pelo prefo de 11-500,000 ra.
74,250 I 'i, As obras prlpcipinao uo prazo de um
_------2
mez e serao acabadas no de des meses, ambos
contados da entrega do termo da arremataran.
3. Em todos os pontos onde a estrada nova
coincide ou encontra-si: com o caminho ac-
tual, deverser dirigido o servlco de tal modo
que haja sempre um transito fcil, ou na es-
trada nova, ou no caminho.
4.' O pagamento do importe da arremata-
co ser felto em quatro prestac3ai1 regulares
como marca o artigo38 do capitulo 3 do regu-
lamentode7 de maio de 1850.
5-j Para tudo mais que nao esta determi-
nado as presentes clausulas seguir-se-ha iu-
icii.iniaitc o que dlspde o precitado regula-
melllo. ...
o Directora das obras publicas, 20 de marco
de 1851. Approvadas pela directora em conse-
Iho, no dia 20 de marco de 1851. O director,
Jos afaBiede Aloes Ferreira. JfJoriano Dej.rs"
Portier-
Approvo. Palacio do governo de Pernam-
buco, 1 de abril de 1851. Sema Homo.
. Conforme. O ofBcial maior, Joaouim Pires
Machado Portilla.
Conforme. -* O secretario, enloma Ferreira
d'Xnnunciacao a
- U lllm. Sr. "li'n iiil-m.iior servindo de
inspector da thesouraria da fazenda provin-
cial, em cumprimento da ordem do F.itm. Sr.
presidente da provinciade 9 do corrente,manda
fazer publico, que nos dias 29 e 30 do mesmo
e I de maio prximo vindouro ir a praca pe-
ranteo tribunal administrativo, da mesma the-
souraria para ser arrematado a quem por
menos zer a obra da ponte da Gamboa dos
Arronibados, avahada em-4.230,640 rs. e sob as
clausulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a esta arrema.
laco coinparecain ua sala das sessdes do mes-
mo tribunal no dia cima mencionado, pelo
meio-dia, competentemente habilitadas na for-
ma do artigo 24 do regulamento de 7 de malo
de 1850.
E para constar se mandou amxar o presente
e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda provin-
cial de Pernambuco, lO d abril de 1851.
O secretario,
Antonio Ferreira d' Annunciacdo.
.i Clausulas especiaes da arrtmatafo:
1.' As obras da ponte dcsta arremata-
co serao feitas em conformidade com o or-
camento apprcsentado nesta data ao Exm. Sr.
presidente da provincia pelo preco de rs.
4:230,640.
2.1 o arrematante comecar as obras no
praxo de um mez e concluir no de seis me-
ses ambos contados conforme determina o
artigo 30 do regulamento.
3." A Importancia da arremataco ser pa-
ga em quatro prestaedes, conforme determina
o artigo 38 do regulamento de 7 de maio de l85l.
4." Durante a execuco das obras o arrema-
tante dar passagem aos carros qara a povoa-
cao dos Arrombados pela ra junto ao sitio do
Carvalho.
b.' O prazo de responsabilidade pela con-
servaco e perfeto estado da obra ser um auno
contado da data do receblmcnto provisorio.
6." Para tudo o mais que nao esl determi-
nado pelas presentes clausulas seguir-se-ha in-
teiramente o que dispdeo regulamento das ar-
mataedes de 7 de maio de 1850.
Feitos e approvados pela directora em con-
selho e sessao de 25 de fevereiro de i85l.-- O
director Jos tlamede Alves Ferreira.Joo Luit
Vctor Lieuthier. Florianno Desiri Portier.-
Approvo Palacio do governo de Pernambuco,
8 de abril de 1851. Souia Ramos. Conforme.
Oomclal nialor, Joaquim Pires Hachado Por-
tella.Conforme O secretario, Antoni Fer-
reira da Annunciaco.
O Ilion. Sr. official-maior, servindo de
inspector di Ihesouraria da fazenda provin-
cial, em cumprimento da ordem do Kvm
Sr. presidente da provincia de 4 do corren-
te, manda fazer publico, que, nos .dias 29 e
30 do mesmo, el." de maio prximo vin-
douro, ir I pra?a, peranteo tribunal ad-
ministrativo da mesma thesourari, para
ser arrematado a quem por menos fizer, a
obra do terceiro lauco da estrada do norte,
avahada em 44:684,923 rs., e sb as clau-
sulas especiaes abaixo transcriptas.
As pessoas que se propozerem a esta ar-
rematadlo comparecen! na sala das sessOes
do mesmo tribtiual, nos dias cima mencio-
nados, pelo meio-dia competentemente ha-
bilitadas, na forma do artigo 24 do regu-
lamento de 7 de maio de 4854.
E, para constar, se man lou alxar o pre-
sente e publicar pelo IHario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 5 de abril de 4851.
O secretario,
Antonio Ferreira d'Annunciaco.
a Clausulas especiaes da arrematado.
. i. Os trabalhos e obras desta porfto
de estrada serao feitos pela forma, sob as
cmnl icoes e do modo indicado no orcamen-
to, planta e perfil apprnvado pela directo-
ra em conseibo, e apresentado ao Exm.
Sr. presidente, pelo 1 rCO de 44:684,923 rs.
1. 2. As obras principiarilo no prazo de
um ni/, e serDo concluidas no de um anno
ambos contados da entrega do termo da
:. rii-.i :i I :n,n<>.
3. Em todos os pontos onde 1 estrada
nova coincide 011 encontra-se com o ca
minho actual, deverser dirigido oservico
d6 mudo tal, que baja sempre um transito
fcil, ou na estrada nova ou no caminho.
4. O pagamento do importe Ja arre-
matado sera feito em quatro prestarles re-
gulares, de conformidade com, o artigo 38,
capitulo 3. do regulamento de 7 de maio
de 4850.
'. 5. Para ludo o mais que noest deter-
minado as presentes clausulas, soguir-se-
lia o que dispe o citado regulamento de 7
de maio de 4850.
Feitas e approvadas pela directora em
conselho, em sesso de 34 de marco de
4851. O director, Jos Mamede Alves Fer-
reira 0 engenheiro, Joo Luis Vctor Li-
euthier. M. S. de Mallos, ajudante do en-
genheiro. Approvo. Palacio do governo
de l'i 1 iiaiiilni-.i, 1 de abril de 1851. Sou-
za llamos. Conforme. O oflicial-maior,
Joaquim Vires Hachado Portella.
Conforme. O secretario, Antonio Fer-
reira da Annunciacdo.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico, que no dia 5 "do mez de maio prxi-
mo vindouro, se ha de arrematar em hasta
publica porta da mesma reparli(3o, depois
do inciu-dia, o seguinte, appreheudido pela
feitor conferente Jeouino Jos Tavares, na
conformidade do arl. 203 do regulamento : i85
libras de pregos de ferro de mais de 3 e meia
polegadas no valor de 14,453 rs 15 libras do
ditos de niela polegada no valor de 3,750 rs.,
23 libras de ditos de 3 e meia polegadas no va-
lor de 2,875 rs.. ll milheirosde cravos de la-
to polidos no valor de 13,200 rs., e 2 e meia
duxias de colla-res de ferro batido, no valor de
3,000 rs., seudo a arremataco livre de direitos
ao arrematante.
Alfandega de Pernambuco, 30 de abril
de 4854. O inspector interino,
liento os Fernandes Barros.
Pela inspecioria da alfandega, se faz pu-
blico, que porta da mesma, e no dia 5 de
maio depois do nielo dia, se ha de arrematar
em basta publica o hiate que servia de barca
aa
de viga n. 2, com um mastro, forro de cobre
c seis braca.8 de corrente, tudo segundo a sva-
liacao a que se procedeu no valor de 74,000
rs. : os prcJ/mdcntcs piulan examina-la nulo
a ponte da descarga da mencionada repar-
tija"0
Alfandega, do|Pernafflbuco, 30 de abril
de 4851. O inspector interino,
^Bento Jos Fernandes Barros.
Declara<;es.
O arsenal do guerra compra azeite de
carrnpalo e fio de algo lito: quem os mes-
mos gneros quizer vender, comparec no
dia 4.u de maio prximo vindouro, trazan-
do sua proposta,
Pela segunda seceo da mesa do consu-
lado provincial se fax publico que at o da
1.1 de maio prximo vindouro, se reeebe o im-
posto de trez por cento sobre di cercos esta-
belecimentos: e de pols desse dia, s com
guiado cartorio da fazenda, por ter de ser re-
me tilda a relaco dos de vedo res para serem
executados.
Theatro de >.-Francisco.
QUINTA-FEIRA 1.* DE MAIO DE M,
Grande reprcsenln^no extraor-
dinaria
Primeiro acto.
Dansa de corda pelo joven Carlos sobre a
corda, dlfferentes passos e evoluedes : o joven
c intrpido Brcmond executar difncel posi-
ces sem maroma ; madamesella Genny sobre
a corda executar-diversos passos, seguindo-se
os grandes saltos de elevacao por madamesella
Seraphina, terminando o acto com os jogos da
bandeirabrasileira.
Seijumln acto.
Os grupos do Carnaval de Vcneza, nos quaes
madamesella Genny subir a pyramides, for-
madas pela companhia a grande altura.
Tereeiro acto.
Grande e variad* excrcicio de deslocaces
por Mr. Iterteaux, e o joven Hrethond, seguin-
do-se os jogos icarios por Mrs. Uerteaux, Ifre-
moud e Charles.
Quarto acto.
Les cordages trancis, pelos Srs. Uerteaux,
joven Riemond, Charles, madamesellas Genny,
Hortense e Seraphioa.
Quinto acto.
Grande pantomimo cm dous actos intitula-
doOS DOUS JOllGETES OU OS AMANTES 1L-
LUDIUOS.
Sexto acto.
Quadros vivos, iuteiramente novos, por toda
a companhia.
Primeiro quadro.
O julio de Pares.
Secundo cuadro.
Bebe.
Terceiro quadro.
O anjo da guarda.
, (,'ario r/uadro.
A Vi, a tsperanca e
a Caridade.
Quinto quadro.
Susana ( a casta. )
Sexto quadro.
Massacre dos Inno-
centes.
PREQOS bOS 1MI.UK ll-S.
Camarotes de primeira ordem de frente rs.
li.....1 : de lado -ijni'n rs. ; de segunda ordem
de frente 8/000 rs. ; de lado5/000 rs. ; de ter-
ceira ordem 3/i00 rs. Platea 1000 rs.. varan-
da 500 rs.
As pessoas que pretendern bilhetes diri-
jam-se ao mesmo theatro.
Theatro de Santa-Isabel.
Compiinhia lyrioa.
Subir secna sabbado 3 de maio a opera
em 2 actos :
O ELEXIR DE AMOR.
Ser circunstanciadamente annunciado oes-
petaculo desse da. ______________________
c3o do corretor Oliveira, da um perfeito
sortimento de fazendas inglezas as mais
proprias do morcado: quinta-feira, 1. do
maio, as 10 horas da manliSa, no sou ar-
mazem, ra" da Cadeia.
--O corretor Miguel Carnairo Tara I01U0,
00 dia quinti-feira, l. de maio, s 40
horas da manba, no seu armazem, m ra
do Trapicho n. 40, de dilTerentes trastes no-
vos e em meio uso, como seja lougss, citi-
dieiros, caslicaes de casquioho com man-
gas de vidro, ricos quadros, relogios, es-
pingardas e pistolas patente inglez e urna
porQSo de vinho de Chert muito superior,
que ir a leilSo ao meio-dia em ponto.
- O corretor Miguel Carnciro far leilSo,
sexta-feira, 2 de maio, s 41 horas da nu-
iilniii, no seu armazem, na ra do Trapicho
n. 40, da barcada denominana Diligencia,
que serve para cronar navios, forrada e en-
civilhada de cobre, com correntes de ferros
cadernaes, apparelhos e diversos objecto,
constantea,do inventario, que estar a vis-
ta dos prtendentes, cuja barcada so ven-
der aitMla mesmo em particular antes do
dia marcado do leilSo, por preco muito
commodo, a dinheiro oua prazo com let.
tras a contento.
-- Miguel Carneiro far leilSo sexta-feiraj
de maio as ll horas da manha, no seu escrip.
torio na do Trapiche n. 40, da escuna brasi-
lelra Adelaidt de lote de 45 tonelladas 1 os pr-
tendentes acharo no dito escriptorio o in-
ventario de tudo que pertence a dita es-
cuna.
II. E. Scolt, capilSo da galera amenes,
na Palestino, far leilSo f transferido do dit
29 do corrente por causa da chuva ), por
intervengflo do corretor Oliveira, das ver-
gas, veame completo, cordoalha, masta-
Iros, moilOes, crrenles miudas emuitos
.uniros pertences da dita galera, arribada a
este porto, onde foi legalmente condemns-
'da, na sua recente viagem procedente do
porto de Calaio, carregada da guano, com
destino ao de Baltimore : sexta-feira, 2 do
prximo maio, es 40 horas da rnanha, no
armazem do Araujo, becco do Gongalves.
II. E. Scott, capitao da galera america-
na Palestino, far leilSo, por intervengo do
corretor Oliveira, do casco forrado e enca-
vilhado de cobre, amarras, ancoras e fogo
de ferro, um bote, mastros reaes, etc., da
dita galera, arribada a este porto, 011-le foi
legalmente condemnada, na sua recente
viagem do porto do Calaio com destino ao
de Baltimore: segunda-feira, 5 do prxi-
mo maio, s 11 horas em ponto, porta da
associacSo commercial desta praca._______
Avisos martimos.
-- Para o Araoaty o hiate nacional Exa-
laco segu por estes dias, por j lera maior
parte da carga prompla : quom no mesmo
quizer carregar ou ir de passagem, dirija-
so a ra do Vigario n. 5.
Para a Parahiba sahe com brevidade o
hiate nacional Espadarle : quem no mesmo
quizer carregar, dirija-so ao mestre Victo-
rino Jos Pereira, no Trapiche do algodSn,
011 na ra da Cadeia ti. 23, a tratar com A.
da C. Ferreira Estrella.
Para a Babia sabe em poucos diaso- hia-
te Amelia, por ter parte da carga prompla :
quem no mesmo quizer carregar, entenda-
se com os consignatarios, Nuvaes & Com-
panhia, ua ruado Trapiche n. 34.
Mnranliao e Cear.
Segu em poucos dias o brigue-escuna
Laura, por ter grande parlo da carga (rala-
da, 11* 11 excellentos commoos para passa-
geiros : quem no mesmo quizer carregar ou
ir do passagem, entenda-se com o capitSo
na i'iiai, ou com os consignatarios, Novaos
& Companhia, na ra do .Trapiche n. 34.
-- Para a ilha deS. Miguel o brigue por-
tugoez Oliveira, sahe infalivelmente at o
dia 20 de maio vindouro, por ter j parte da
carga prompla : quemno mesmo quizer
carregrr ou ir de passagem, dinja-se rua
da Madre de Dos 11. 36, a fallar com J0S0
Tavares Cordeiro.
~ Para o llio de Janeiro segu viagem
com brevidade o patacho nacional Curioso,
capitlo Jos da Cunha Jnior, por ter parle
da carga engajada : quem no mesmo quizer
carregar ou ir de passagem, pode enlen-
der-se com o capitflo na Praca, ou com o
consignatario Luiz Jos de Sa Araujo, na
rua da Cruz 11. 33.
Maratiho e l'ar.
O brigue-escuna nacional Arcelina desti-
na-se para aquelles portos ; j tem a maior
parle da carga prompta : para o restante
trata-so com J. B. da Fonseca Jnior, na rua
do Vigario n. 23, segundo andar.
Avisos diversos.
Leiles,
Fox Brothers faro loilu, por interven
O abaixo assignado tendo fnalisado o scu
contrato como actor do theatro de S. Isabel,
summamente penhorado pelos repetidissimos
obsequios recebidos do illustrado publico
desta capital, forcado por tantos favores vem
humilde e respeitosainente tributar um voto
solemne de sincera gratido todas aquellas
pessoas que o honraram e toleraran! no cum-
primento dos seus deverea scenicos.
O abaixo assignado cato e bem compene-
trado da curteza de seu mui diminuto talento
implora perdao de suas fi tas todos em
eeral e particularmente ao digno emprezario
Germano Francisco de Oliveira, seu respei-
tavel mestre de scena, quem alarma que o
servio com a maior fidelidade que Ihe foi pos-
sivel em todo o tempo que o ajudou nos
trabalhos tbeatraes. A linalis.tr esta expres-
sao sincera do seu coracao, nao pode deixar
de positivamente dirigir-se aos seus collegas
otfcrecendo-lhes o seu pouco prestimo todas
as vezes que delle se quizcretn utilisargra-
tuitamente quando queiram dar alguma re-
presentaco, e Ibes falte algum actor, pois
todo o seu maior prazer he contribuir com
as suas fracas forcas para que todos prospe-
reni ebrilbem : por issoque ellesenaogovcrna
pelos olhos vesgos da inveja.
O abaixo assignado rende infinitas gra;as
divina Providencia por ter sempre oblido,
sem merecer, i mine usos applausos de uiu pu-
blico sempre benvolo, como o desta capital,
como tambem por Ihe ter dado um meio de
que possa laucar mo para viver honestamen-
te livre das intrigas theatraes.
.lu- 'o.. Jos Duarte Coimbra.
Malhias d'Azevedo Villarouco faz selente a
seus freguezes, e particularmente ao corpo de
commercio dcsta cidade que mudou sua lojs
de fasenda da rua do Collegio, para a rua do
una in.-iilo n. 7.
O abaixo assignado lendo na imprem (jor-
nal n. 91) annunciada para se vender urna
casa terrea sita na rua de Santa Theresa e
urna crioula de oito annos, as quaes cousai
se vendem na pracinha do Livramento, n. 48,
e nesta casa habite o abaixo assignado, que
oenhum desses objectos tem, ou Ihe perten-
cem ; assim o faz publico para evitar equvo-
cos, 011 alguma trapassa que por alguem esteja urdiudo. Recife, 30 de abril de l85i.
Manoel Joaquim Ferreira.
Quem annunciou querer 300,1/000 ris a
juros, dirija-se ao atierro da Boa-Vista, n.
43, deposito de assucar.
A antiga agencia da rua do Rangel, so-
brado n. 9, contina a tirar paisapoites para
dentro e fora do imperio, despachar escravos
e correr tullas, tudo com brevidade e muid
allencao nos ajustes.
Oeclara-se, a benv do Sr. Aprigio Ferrei-
ra Gomes, que o negocio que elle foi cha-
mado, na rua do Vigario n. 9, foi nicamen-
te de seu particular nteresse, e nao por divi-
da ou qiialquer cousa que possa suggerir ms
interpretafes.
Desappareccu no dia 29 do mes passado
do sitio da Taenineiia, na estrada dos Ami-
tos, urna escrava crioula de nome Mara An-
tonia, estatura regular, bem preta, rosto car-
rancudo, alguns denles limados, com algu-
mas cicatrizes no braco esquerdo, um pouco
faceira; levou vestido de cassa e de chita e
chale de seda, usado, c mais alguma roupa e
urnas argolas deouro: quem a pegar leve-a
ao mesmo sitio, ou na rua da Cruz do Recife,
n. 55, onde se Ihe satisfar a apfehemao.
No dia 28 de abril perdeu-se desde a rua
da Lingoeta at o armazem de Joaquin Ju-
vencio da -Iva, una c.utdia rox 1 dealgibeira
e atada com um barbante, contendo smente
alguns papis, qne so podein servir.ao pronrio
dono : quem tiver achado querendo restituir.
dirija-se ao armazem cima dito que sedira
quem he o dono, e se gratificar bem.
-- Crecas-se da um pequcuo de 10 a 12
anuos para caixeiro de veuda : na rua Ve-
II111 n. 102, achara com quem tratar.
O abaixo assignado, a bem de sua re-
putacSo, insta ao Sr. niajor do corpo do'
policia, que baja de dar publicidade a par-
lo qu deu otenente Antonio Francisco Xa-
vier da Costa, commandanle do destaca-
mento da comarca do Limoeiro, sobre a
conducta do mesmo abaixo assignado, vis-
to ja ler pedido pela Imprensa n. 80 de 9 do
passado, como nflo pode ignorar.
Joaquim Jos Pessoa.
Deseja-se fallar ao Sr. Ignacio Cinto Ja
Almoi.la a negocio de milito ulerease, Pof
isso roga-aequeira antiunciar ana morada-


'V.
Qneni precisar de urna ama, dirija-se
ra le S. ios n. 21.
Deseja-se Tallar rom 09 Srs. abaixo de-
clarados a negocio da seus internases, e
quando o nSo possam fazer pessoalmente
quedes que morarem fra da praca, pode-
ro mandar seus procuradores, a saber:
Jos Joaquim Cavalcanle, Alejandre Jos
Xavier do Miranda e Jeronymo de Farias
Braga, moradores no IIrejo d'Areia ; Manoel
Caetano Borges, ra da Cruz ; Jo.lo deOli-
vcir.'i Hamo'', Aterro dos Afogados; liento
Jo3q Cardoso, ra Direita ; Antonio Ayres
da Silva, S. Bento ; Lino Pinto da Silva e
Francisco de Oliveira Deniz, no Abreu de
Una : na roa do Arag3o n. 3 ; adverte-se que
isto ser no prazo de 30 dias, contados da
data deste.- Recife, 30 do abril de 1851.
M. G. de Oliveira, senhor do sitio, na
estrada de Santo Amaro para Belem, oqual
liouve por compra feita a Mara A. A Tres-
se, declara que ninguem tome de renda o
mesmo sitio a F. Chaves que o tinlta arren-
dado por alguns annos a senhorrdita Tres-
se. porque o spii anendaini'iito nJstHlu; d
poder para soblocar, e tem outras coodl-
coes a que qualquer que o tomar est res-
ponsavel, e protesta o annunciante ; e para
evitar se chame qualquer a ignorancia, se
faz o presente aviso.
-- Jos Nogueira da Costa Soares, tendo
de rotirar-se para Lilba a tratar de sua
sade, se despede por meioda impensn de
seus amigos e mais pessoas que o honra-
rain com sua estima, visto que nlo Ihe he
possivel despodir-se pessoalmento de lodos
em rasSodoeslado do sua sade. O mesmo
cima aporoveita a occasiflo para ofTerecer
a todos os seus amigos o seu limitado pres-
talo em a dita cidade de I.isba, seem al -
guma MUM Ibes for prestavel.
Precisa -se de um oflicial de sapateiro
que se queira encarregar de fazer sapatos de
tapeto ou panno i na prac da Independen-
cia ns. 13 e 15, loja do calcado.
OSr. J. A. C. queira mandar pagar a
conla que lleve, na ra do Crispo n 12.
Jos da Silva Campos faz
sciente quevendeu a taberna da
ra Direita n. 72, a Soares &-C. ;
toda a pessoa que se julgar credo-
ra a mestna, liaja de apresentar a
sua conta correte e legal no pra-
z> de oito dias, contados da publi-
cacao deste, indo os qmes se nao
responsabilisa por qualquer con-
ta que se Ihe aprsente. Recife,
aa de abril de i85i.
Quem precisar de um feitor para sitio,
que sabe plantar toda a qualidade de plan-
tas, dirija-se ao Corredor do Bispo, pasan-
do aprimeira casa, a inmediata Teila a
me'agoa.
Pede-se ao Sr. Germano a repetico do
drama Memorias do Diabo fazendo a
parte de JoSo Gouthier o Sr. liis.
Itoga-seaoSr. Flix Cavaleauti de Al-
buquerque Mello, morador na feidade da
Vuloria, que baja de ap:>arecer na botica da
praca da Boa Vista n. 32, a negocio que S
S. n.lo ignora.
-- A ibaixo assignaila declara que nflO
responde por divida alguma activa ou pas-
slva.queseu caixeiro Jos tenha feito ou
faca. E. Dalaitac.
Casa de commissao de escravus,
Vendem-se e>cravos e recebem-
se de commissao, tinto para a pro-
vincia como para fra della, para
o que seolTerecc muilas garantas
a seus donos : na ra da Cadeia do
Recife n. 51, prime o andar.
Precisa-se de una escrava para o sei vi -
cu de urna casa de tres pessoas de familia
paga-se bem : na Ponte Vellia 11. 14.
-- Precisa-sede urna ama da leile : ni ra
de Santa Therezi 11 48.
Mobillas Alugam-so moblias completas, ou oulro
qualquer traste separado, tambum se alu-
gam cadeiras em grande porfo para olli-
ciosou bailes: na ra Nova,, armazem de
trasteado Pinto, defronle da ra de Santo
Amaro.
Precisa-se de um caixeiro para tomar
conta do uina venda por balando, e tambem
se Ihe dar sociedad entrando com alguns
fundos: quem eslivor neslas circunstan-
cias, dirija-se Fra de Portas n.89.
O abaixo assignado faz sciente a quem
interessar, que o escravo de nome Antonio,
crioulo, de 7 a 8 annos ; Antonia, parda, 'de
10 a II ; o Maria de 8 a 9 pouco mais on
meos, pertencentes a Manoel Jos Vieira
Braga Ihe est3u hypothecados por escrip-
lura publica, e registrada no cartorio das
revistas desde o dia II de oulubro de 1849 ;
e para que ninguem tea negocia- sobre os
mesmos escravus sem ser o mesmo abaixo
assignado ouvido, a: o psente annuncio.
Jote da Silva ilvreir'a.
AlteiiQilo!
hoga-se ao Sr. M flioel de AnnunciacSo
Borgesque baja de apparecer na'rui do
Crespo n. 21, a negocio que Ihe diz res-
peito.
Precisa-sede um menino para caixei-
ro de urna venda, que tenha alguma prati-
ra i na ra do filar n. 88, em Fra de Portas.
O proprietario do mnibus avisa aos
Senlioresestudantes da academia, que con-
linuam as viagens do mesmo lodos os dias
para lindA, com a condi^So de aerem pa-
gas as mensafidades adiauladas.
Aos senhores de engenho.
O arrematante das aferices deste muni-
cipio pela ultima vez faz certo aos que an-
da nSo mandaratn aferlrsuaa ancoras, n3o
obstante u continuados avisos, nSo (O pe-
los jornaes, cornil pelos cargueiros dos
mesmos si nitores, e n3o Ihe tendo sido pos-
sivel conseguir amigavelmente a referida
afericSo, alim de que n3o sollra nos seus
inleresses, tem determinado usar dos meio's
que a le impe a respeilo ; e por isso pre-
vine em lempo aos mesmos senhores, para
que nSo apparecam duvidas.
Na podara do Saraiva, na ra do Mon-
dego n. 95, precisa-se de um ptimo tor-
ne iro.
Sorvete.
No Passeo Publico, com entrada tam-
bem pela ra do Collegio, ba um armazeio
prompto para as pessoas que a troco de 240
rs. cada copo, medida velha, os queira sa- concerta qualquer chapeo de sol, tanto de
borear.
Precisa-se alugar um prelo que seja
deligente e sirva para bater sorvete i quem
o quizer alugar, dirija-se ra estreita do
Rozario n. 20, segundo andar.
OSr. Jos Antonio CoelhdeCoes, mo-
rador em Santo Ant3o, queira responder as
duas cartas que Ihe dirigi I. I,. P. sobre
negocio: isto at odia 15 de maio futuro.
Precisa-3e de um ou mais olucaes de
ontalhadores para a igreja da Paz dos Afo-
gados : quem pretender, dirija-se a casa
das aferices.
Q No dia 8 para 9 do correte, s 8 ',.)
. ) horas da noite, desappareceu o preto Q
q Paulo, de nac.no B*enguela, de 30 an- q
nos pouco mais ou menos, estatura q
i regular, roslo um tanto largo, beicos
i? grossos, bocea grande, nariz chato, g
** cabellos grandes, com falla na co- **
W roa da cabera proveniente de carre- **
, garpeso, falla um tanto lina e des- O
>$ caneada, eem certas perguntas usa O
0 da resposta senhor sim, ou senhor O
0 nao, no andar gnga um tanto com 0
2 as peritas trocando-as paraumeou-
^ tro lado, bebe garapa e ago'ardenle ; 0
~*t levou calca de casimira azul-ferrete q
ji com listrasao comprido e atravessa- q
^* das formando quadros, camisa de ma- a
lapidan e chapeo de pello preto no- 7?
O vo. Este escravo foi de Antonio Joa-
O quii, morador em Fra de Portas, e &
0 com leuda de sapateiro na ruada Ca- Q
> cimba, tendo o escravo principios Q
Q do mesmo ofllcio : roa-se a quem o $x
0 pegar de olevar a sou senhor, abaixo *
X assignado, que pagar todas as des- -j
,.,-. pezas generosamente, na ra da Cruz 5
O
do Recife n. 63, on atrs do theatro
!.!>

19
4
i
^ velho, armazem que se vende taboas 2
9 de pinho, no qual servico sempre es- O
& lava o mesaio escravo oceupado. 0
O Joaqaim Lope de Almtid. <3
OSGOOaOO><3at&OOO&
Precisa-se de um menino portuguez ou
brasileiro para lomar conta de urna peque-
a venda na povoac3o dos Arrombados:
quem quizer, dirija-se a dita povoaco,
casa n. 25.
A pessoa que ha dias deixou de mandar
a vacca pela dilferenca de dez mil ris, po-
de a mandar levar pelos seus portadores,
que os mesmos recbenlo a quantia de cin-
cuenta mil ris, nu occasi3o da entrega :
isto no prazo de tres dias.
O Sr. AndrCuzano haja de ir, no es-
paco de 60 das, retgatar p seu realejo, que
em mSo do annunciante depositou pela
despeza do despacito e frete, o Sr. Luiz Pau-
lino, na viagem que fez ao Rio do Janeiro,
em 18 de junhode 1847.
Jodo Sim O rapaz portuguez, <}ue no Diario de 28
do correle, de 20 anuos de idade, se ofle-
rece para caixeiro, declarando ter bastante
pratica de venda, dinja-sc para tratar ra
larga do Rozario 11. 52, venda, 011 oulro
qualquer, quo lenha bastante pratira do
mesmo eslabelecimeuto e d fiador sua
conducta.
Tem-se justo a compra da padaria sita
na ra da Gloria n. 55, e o deposito em o
Aterro da Boa Vista 11. 38, com o Sr. Fran-
cisco Jos de Matos Braga : quem se achar
com direilo aos mesmos estabelecimentos,
annuncie por esta folha no prazo de tres
dias. Recite, 28 do abril de 1851.
O bacharel Antonio Maria de Faria Ne-
ryadvoga na ra do Apollo n. 15.
Aluga-se o terceiro andar da ra do
Queimado 11. 9 : a tratar na loja do mesmo.
OsSrs. Antonio Ferreira Bailar, arren-
datario |do engenho da ilha das Cobrs, e
Flix Cavalcanti de Albuquerque e Mello,
da cidade da Victoria, silo rogados a com-
parecer na botica da ra estreita do Boza-
rio n. 23, para ullimarem aquelle negocio
que se comprometieran! em Janeiro prxi-
mo passado.
Perdeu-se, na tarde de domingo, 27 do
correle, urna pulseira de pedras brancas,
do 1,1 ac di' uin.i menina quo aconipauha-
va a procissSo, vestida de anjo, e como seja
obra de pouco valor, promette-se a pessoa
que a liver acbado urna grtlicac3o manir
que o valor dtfmesma, na ra da Manguei
ra, casa terrea n. 3.
Precisa-se de urna pessoa que se quei-
ra encarregar do ensino primario e mais
preparatorios em um engenho : quem esti-
ver nestas circuo.staucias, dirija-se ra
da Gloria n. 70, que achara com quem
tratar.
Aluga-se um sitio dentro rda'praca,!
com a frente para obceco das Barreiras, I
proprio para se plantar um ludo, por ler
boas tenas, e por commodo prec,o : a tra-
tar na ra do Cotovello ns. 29 o 31.
Preoisa-se alugar urna preta forra
ou escrava para ama de unta casa de $
pouca familia : na sua das Cruzes n.
28, segundo andar. ,
Augusto S. Corbett participa ao respei-
tavel corpo do commercio de Pernambuco,
que desde a dia 22 do correte resignou a
procurafao que poisuia para dirigir a casa
de James Kyder & C, por sua livre espon-
tanea vontade, e em aingavei conven(ao com
os lucimos senhores, salvando qualquer di-
reilo que Ihe poJe (ocar em negocios penden-
tes ; c que elle ajpra lem eslabelecido o seu
escriptorio e-armazem de fazendas na ra da
Cadeia do Recife, u. ib.
AttfcncSo.
O abaixo assignado, como administrador de
sua inulher, O. Maria Lins de Barros Wander-
lei Costa, lilil do fallecido Manoel de Harros
Henrique Wanderlei, previne ao publico de
que ninguem faca transarlo alguma sobre a
escrava iJhristina e sua cria que se acbam em
poder do depositario particular, Antonio Fer-
na'ndes Rosa, por seren, a dita escrava e cria,
pertencentes a referida mulher do annuncian-
te, havida emquanto esta era orpha, por titu-
lo ligitino que possue; e pelo que protesta
revendicar de qualquer injusto detentor.
ilarf11/10 da Silva Cotia Jumo
Chapeos de sol.
Ra. do Passeio, o 5.
Nestafabrica ha presentemente um rico
sortimeVo desles objectos de todas as co-
res e qualidades, tanto de seda como de
panninho, por pregos commodos ; ditos pa-
ra senhor, de bom goslo: estes chapeos
sSo teiios pela ultima moda ; seda adamas-
cada com ricas franjas de retroz. Na mesma
casa se acha igual sortimento de sedas e
panninho imitando sedas, para cubrir ar-
maces servidas : todas estas fazendas ven' _
lein-se em por<3o e a retalbo : lambe ni ae pied/de e devocao dos liis segu urna tradi-
basteas de ferro como do haleia, assim como
umbelas de igrejos i ludo por preco com-
modo. Na mesma casa ha chapeos de sol,
de marca maior, de panno e do seda, pro-
priospara feitoresde engenho, oor sorem
dos mais fortes que se podem fabricar.
Fumlico d'Aurora.
C. Starr & Companhia, rcspeitosamente
annunciam ao publico, que o seu estabele-
cimento para manufactura de toda a espe-
cie de mBchinisrao tendo desde o seu prin-
cipio em 1829 ido constantemente augmen-
tando, tem hoje ebegado a um estado de
perfeicSo tal,, que n3o be interior aos me-
lhores quo existem em todo o imperio, tan-
Ua pelo que diz respeilo a capacidade do
edificio, como pela excollencia dos mate-
riaes e pericia dos seus empregados; o que
os habilita a offerecer-se com confianza pa-
ra a pontual execucSo de toda a especie de
machinas de vapor, de qualquer tamanho
ou descripeflo que sejam, lizas, para na-
vios, ou locomotivas. Igualmente caldei-
ras para vapor do todas as dimenses, enge-
uhos para cannas movidos por vapor, por
agoa, ou por aoimaes, com todas as varie-
dades de moderna invencSo. Tachas de to-
dos os tamanhos, alambiques de ferro de
todas as capacidades, instrumentos do agri-
cultura, rodas d'agia e moinhos do vento
de todas as qualidades. Alvarengas e em-
barcares de ferro de qualquer porte ou for-
ma que se desejem. Puntes de ferro de to-
dos as dimenses, gradaras, varandas, por-
tes, columnas, sinos hydraulicos, buias de
ferro, e n'uiua palavra todas as obras de
ferro e bronze, de que o paiz possa precisar'
'.raras a energa do governo, existe ja urna
excedente estrada feita em linha recta da
ponto da Boa Vista para o estabeleciinento
em Santo Amaro, o q'ue offerece a maior
commodidade s pessoas que o quizerem
visitar.
feo **m--m9> # !*;)
# Consultorio central lionioco- ^
W patlilco de l'criiaiiibuco, $
fe Dirigido pelo Dr. S. O. L Pinho, +
t> Ra do Trapiche Novo n. 15. 4
# Todos os dias uteis sodarSo con? 9
#J sullas e remedios de graca aos po- 4
fe bres, desde pela manliha at as duas 4
fe horas da tarde. <)
fe As correspondencias e informaces $
fe poder.oi ser dirigidas verbalmenle, \
fe ou -por escripto, devendo o doente |
fe indicar : iriuxc ru, o nome, a idade,
fe estado, profiss3o e conslituigilo ; tc-
fe gund, as molestias, quotemtido, e
fe os remedios lomados ; terceiro, a po-
fe ca do apparecimento da molestia ac-
fe tual, e di'-ci ipcao minuciosa dos sig-
fe naes 011 symptomas que sofTre
fe Dr. Sabino Olegario .udgero Pinito.
Na ra do Cabug lja n. 1 C, se dir
quem vende nina bonita crioula, queengom-
111a inuito bem, coziuha, fa doce, retina assu-
car e cose alguma cousa.
O Sr. Antonio Alves Pimentel, inoradnr
na freguezia do Remedio queira ir pagar o im-
porte de uina iellra vencida ha 3 anuos, que
deve na ra Mora n. 9.
Aos artistas.
Andrnde & Leal precisa. para a sua
fabrica de caldeiraria, na ra Imperial ns.
118 e 120, de odlciaes de funileiro e de for-
reiros de forja ; tambero se recebem apren-
dizes para as diversas ollicinas que se
ficha ni na dita fabrica : os pretendentes p-
denlo enlen.der-se na mesma com o socio
administrador Manoel Carneiro Leal.
** it 9"#:f*^ ##: %
feConsultorioliomoL-opnlliicociii^
i, Pernambuco j
fe Boa Nova n. 58 ._ ^0
fe inmuno PELO 4
fe Dr. J. S. SANTOS J.MOR. f!.
fe Consultas e remedios de grava aos po- 5
fe bre$ todos os dias uteis desde U 8 horas
fe (/k man/ida a urna da tarde. (J)
fe#a:0Ofefe^i>#^9:fe9fefe
Precisa-sede um f"itor( dando-se pre-
ferencia a Portuguez liiho das llhas ), que
seja casado, para um sitio no lugar do
Remedio, que saiba trabalhar de enxada,
tratar de arvoredos, de verduras e de llo-
res, e d fiador sua conducta, com a paga
de n,i.ihi rs. por mez : quem estiver neslas
circumstancias, dirija-se ao porleiro da al-
fandega desta cidade.
Quem precisar de um oflicial de barbei-
ro, dirija-so praca da Independencia nu-
mero 32.
OSr, Migu'ol Concalves do Kaiias, que
costuma a tomar piles de vendagem, e he
morador nos Afogidos, queira ter a bonda-
de de ir pagar oque deve na padaria nova
do Manguinho.
Roga-se ao Sr. Antonio Sabino Ferrei-
ra Callado, que venlta pagar o mez da casa
que ficou devendo, na quantia de 14,000 rs.,
na ra do Padre Florianno, na ra da Ca-
deia do Recife n. 51, segundo andar; do
contrario lera sempre de ver o sou nome
nesta folha.
D3o-so 100,000 rs.
A pessoa que descobrir oladrSo ou la-
dres, que andam roubaodo as fateixas e
amarras das canoas e alvarengas Tundeadas
no Mcsqueiro, e fundeadouros contiguos a
esta cidade do Recife.
Da-se sociedade em urna das melhores
vendas de Fra de Portas a urna pessoa que
queira entrar com alguns fundos e tomar
conla da mesma i faz-se este negocio por
seu dono n5o poder estar dentro della ter
outra occupac3o : quem quizer, annuncie
para ser procurado.
--Alugam-seduascscravas para vende-
rem na ra : quem as liver, dirija-se ra
da Cruz n. 49.
-- Precisa-se alugar tura preta forra ou
captiva propria para servico de casa : na
praca da Independencia, loja n. 3.
-- Precisa-se alugar urna escrava para ser-
vir a uina s pessoa : na ra do Cano|n. 12.
-- Quem quizer incumbir-se de folear
as formigas que existem em alguns lugares
do aditicio da alfandega desta cidade, tendo
roles eos mais pertences, entenda-se com
o porleiro da mesma.
Precisa-se de um forneiro : na padaria
da praca da Santa Cruz, por baixo do so-
brado n. 106.
i.i vi inlio nillagrozo.
Da vera efigie divina do rosto de Nosso Se-
nhor Jess Chriaio acoinpanbado da mesma
iiuagem ricamente gravada, e de um breve re-
sumo da vida do nosso Divino Salvador otTc-
recidoH todo o flelcbrlstao. l volnme 1,000 rs.
Acba-se estampada na frente deste lindo livri-
nbo a seguinte poderosa recoinmenda;o. Es-
te iivrinbo parece-me proprio para excitar a
cao sobre o verdadeiro retrato de Nosso Senhor
jess Christo, que nao contradi! as que sao
adoptadas sobre o mesmo objecto por alguns
escriptores, referindo-se a outros antigos. O
livriuho pode ser lido com iruclo pelos liis
Conccicao, 25 de Janeiro de 1861Hispo conde
capelln mor: vende-se no pateo do Collegio,
casa do Livro Atul.
Alugam-se e vendein-so bixas hambur-
gaezas das melnorcs que ha no mercado,
tanto em porgiTo como a retalbo : na venda
de Domingos da Silva Campos, ra das Cru-
zes n. 40.
~ Tendo fgido do Recife, em outubro
de 1848, um pardinho claro, de nome An-
dr, cabellos louros, olhos grandes, de 11
annos pouco mais ou menos, dizem que
anda como forro ; suppes estar em Pianc,
onde lem a av, a parda de nome Thereza
de Jess, irm3a da parda Ignacia, que foi
escrava de Antonio Bernardo, morador om
Flores, e que para aqui fugio em 1849, di-
zem quo com urna carta de alloma falsa,
passada pelo escriv3o Manoel- Vicente Gon-
Calves Ayres, roga-se aquom o apprehen-
der de o levar no Recife a Manoel Alves
Guerra, qne receber a gratilicac.io de cem
mil ris.
e ^ *?>?(!(??#!!
l'ntilo <.':ii!viioii\. dentista fe
Crneos, olercee seo prest- *
ni" no publico para lodosos r
fe miste-res de sua proflssao: fe
*9 pile ser procurado'a qual- *J>
'> qner hora em sua casa, na fe
rila largado Ro/ario. n. :i(>, ,y
v segundo antlar. -
Engomma-se e lava-se toda a qualida-
de de roupa com todo asseio e milita promp-
tidSo, por preco mais commodo do queem
outra qualquer parte : na ra de Agoas-Ver-
des, n. 26.
Lotera da matriz da Boa Vista.
O andamento das rodas lie no
dia j annnnciado 2 de junlio vin-
liiiiiii s 8 liot'es da niaiiiaa no
consistorio da mesma ma-tri?, e o
restanle dos bilhetes est a venda
nos Inga es rio costume.
A commissao administrativa da sociedade
Apolnea fai publico que na rcuniao havida no
dia 25 do correntc se deliberou que fossem de
novo convidados os respectivos socios para
conipaieccrem no dia 2 do prximo futuro tnei
as 5 horas da tarde, em o numero de que tra-
ta o final do art. 17* dos seus rstatutus, visto
que os socios, que comparecern concorda-
rain na conveniencia da dissolti(ao da mesma;
sendo que atiento o estado de iuipossibiidade
de sua continuado, uo dia novanieiile^desig-
nado se lomara respeilo uina rMolocIo deli-
nitiva, qualquer que seja o numero de socios
presentes. Outro sim, deliberou-se igualmen-
te que de novo se convidasse aos sucios, que
scachaui atrasados para com a sociedade alim
de que at o mencionado dia 2 de uiain satisfa-
cam seus dbitos, sol) pena de seren ilimina-
dos nos termos do artigo K. dos estatutos, e
o.e, pudri.au depois reclamar contra a decisao
que por ventura for tomada na prxima re-
uniao.
Pela segunda vara ilo civel, escrivo
Caoba, se lio de arrematar os bens mo-
vis de Maria Umhelina, por excouc'to que
contra a n esma move o teslamenteiro do
tinado padre Domingos (crujan AtTotiso
Itegueira ; e na mesma vara, pelo mesmo
escrivSo. tambem vo praca os bens mo-
vis de Cosma Damiana, por execueo do
mesmo teslamenteiro.
A veneravel imagem do glorioso S. Se-
bastin aclia-se exposta a vista dos Neis, em
sua igreja matriz da Boa Vista at odia 4
de maio prximo, pelo quo convida-se aos
fiis devotos a compareccrcni na dita
matriz.
No dia 6 de maio, na sala das audien-
cias, linda a do lilil. Sr. Dr. juiz de direilo
da primeira vara civel, se lia de arrematar
um escmvo do servico do mar, penhorado
a Manoel Jos Soares, avahado por 500,000
rs:hea ultima praca, escrivo Cunha.
- Pela primeira vara do civel, escrivfio
Santos, se h.lo de arrematar tres casas sitas
no lugar do Mnnleiro, pertencentes a Jos
Comes da Silva Portella, por execucHo que
ao mesmo Ihe movn Joaquim Rodrigues de
Almeida, sondo a ultima prac i no da 2 de
mam.
Francisco Jo da Silva Amoro-, Por-
tuguez, rctira-se para Portugal a tratar de
sua sade.
Amonio Domingues Pinto, remete para
o Rio de Janeiro o seu escravo Domingos de-
ii.nao .MaSambique.
-- Aluga-se ou compra-se um preto que
que seja liel, e nao beba agoardciilc no largo
deS. Pedro n. 4.
O bacharel Florencio da Silreira Caval-
canti de Albuquerque advoga no crime e ci-
vel, no segundo andar dosobrado n. 18, nriis
*- Os Srs. Jos Bernardino Pereira de Bri-
lo, D. Anua Maria Josefa da C. Monteira,
Francisco Jos de Sant'Anna, Jos Francis-
co de Sales, Flix Jos de Albuquerque f
Manoel Francisco das Chagas, dirijam-se i
ra du Crespo n. 10, a tralar de negocio que
nao iguoram.
--Precisa-se aiugar um sitio, que lenha
boa casa de vivenda, o que seja perto da
prac, pieferindo-so perto da Soledadc, pa-
gandu-se bemsetver boa baixa para capim:
ii tralar com o Dr. Muscos, no cooUltorio
lluiii(SOplhiCu, ra do Collegio n 25
-- Precisa-se de una ama de leile prefo-
i iuii se escrava : a tratar na ra da Uniflu,
casa de Jur Matisno de Albuquerque, lado
esquerdo, indo para a mar.
Compras.
-- Compram-se escravus de ambos os se-
xos robustos, para dentro e fra da provin-
cia : na ra larga do Rozario n. 48, pritnei-
ro andar.
~ Compra-se utra^ou mais moradas de
casa de sobrado as segointes ras : Cadeia
do Recife, Cruz, Corpo Santo e Nova : quem
as tver e as quizer vender, dirija-se a ra
da Gloria n. 70, que se dir quem as pre-
tende.
~ Na ra da Cruz n. 49, compram-se cha-
rutos a 7,000 rs. o milheiro.
-- Compra-se urna veneziana na ra
larga do Rozario, loja de mtudezas n 26.
-- Compra-ae um bom escravo, que seja per-
feito coiinlieiro de fogo e foroo e mullo di-
ligente, sendo que se afliance o seu bom coin-
portamento, paga-sc bom preco : na ra do
Trapiche n. -1n, segundo audar.
Compra ae um sitio perto da pian i nos
seguintes districtos: Soledade, Manguinho e
AlUictos, com boa casa de taipa, boa baixa de
capim e o terreno consutente de barra, com
jambreiros, inanguei.as, jaqueira e^arUui cu-
na fruteiras, pelo precode i :JW.O0O ra-pon
co mais ou menos, rflnbetro a vista quem
quizer vender far o favor de por este jornal
annunciar. __....
Compram se electivamente garraras e
botijas vasiasa 7.0U0 rs. o cenlo : na praia
de Santa Rita, restilacSo de Franca & ir-
m3o, e no deposito da magma, na travessa
da Madre do Dos n. 5.
-Compram-se trastes usados de toda a
qualidade, e tambem trocam-se por noyos :
na ru8 Nova, armazem do trastes do Pinto,
defronle da ra de Santo Amaro.
Vendas.
llli .(rs do Rio de Janeiro.
Aos 30:000,000 rs.
Na loja de mtudezas da prafa da Indepen-
da ir. 4, vendem-se bilhetes inteiros, meios,
quartos c nitavosa beneficio da fabrica de vi-
dro e papel do Rio deManeiro.
A o barato.
Na praca da Independencia, loja n. 5,
vendem-se superiores caivetes do machi-
na para aparar penas, a 1,200; ditos de duas
folhas, a 640; ditos de urna folha, a 280;
tesouras linas de costura, a 480, 400 o 200 ;
sabonetes, a 240 ; suspensorios d horraxa
bordados, a 4H0 ; ditos, a 400 e a 320 ; ditos
de lila, a 200 ; botoadtiras de seda para ca-
saca, a 480 ; penles linos de baleu de ali-
sar cabellos, a 400 e 360 ; pomada franee/a, .
a 100 ; meias crua de algodiio, a 200 o par ;
ditas brancas linas, a 240 ea 180; ditas do
-co lu a, a 400 ; escovinha de denles, a 160 ;
livelas prateadas de calcas e colletos, a
120 rs.
Vende-so umrelogio deouro patento
suisso, e urna correnle, ludo de milito bora
gosto : na ra Nova n. 29, se dir quem
vende.
Vendem-se os seguintes livros: aritb-
metica, algebra, geometra, tegnometria de
Itezout, euclides, nialiiomatica por l.aoil,
arithmelica por Bourlon, diccionario fran-
caz e portuguez pelo capitilo Manoel dn
Souza, dilo portuguez o latino, dito inulez e
beaptnhol, geograpbU9 volumes com map-
n .-, inel lindo de llanta, dito do piano, guar-
da livros modernos 3 volumes, escola mer-
cantil, trata lo da religio 3 volumes, gram-
matica frauenza, lyitovo de la natura,
atlas geograpltique, mumores do general
iiumorcez, luziadas de Caoioes", alfonseada,
es Incas, contrato social; grammalica in-
gleza. recreapSo philosopliica do P. T. de
Almeida 10 volumes: 11,1 botica da ra do
Itangel n. 64.
-- Vende-se u-n c.tvallo castanho andador
de baixo a meio, e que s -re para ambas as
sellas : airas do quartel de polica, casa da
esquina n. 8.
Vende-se urna escrava crioula por pre-
cis.lo : na ra da Conceic,3o da Boa Vista nu-
mero 64.
Vonde-se urna morada de casa terrea
peque.tia por preco muito commodo, na
travessa aue vai da ra da Roda para a Bel-
la n. 5 :a tratar na ra da Praia n. 20.
Vende-se, na ra de Agoas Verdes n.
34, um bom escravo trabaibador de enxa-
da, pelo preco de 350,000 rs:
Niio percaio i npcliliiclia.
Vende-se um bot com maslrus, vela e
mais pertences, ludo por 25,000 rs. : na
i,-na de-,ina Kiia, ie-iiiaeo, de Franca &
IrmllO, se dir quem ven io
L'assa para cortinados a (i !n rs. a vara.
Defronle do beceo do Peine Frito n. 3, ven-
de-se cassa para cortinados, pelu baralissimo
prefo de duas patacas a vara, esta fazenda be
estampada em ramagens de cores.
-- Vende-se um preto crioulo, de idade de
30 anuos, bom canoeiro, tanto de carreira co-
mo para canoa de condttiir lijollos, por, prc;o
eominodo : a quem convicr fazer este nego-
cio, duija-se a ra do Aragao casa n. 7, e mes-
mo troca-se por un molcque.
Na Troupe casa n. 70, vendem-se pa dp
I ir an jen a timboa e ditos de sapotysciro de : a
7 palmos de altura.
Vendc-se um pardo bom cozinheiro e coni
ofticio de balciro, ao comprador se dir o
motivo porque se vende : na ra estreita do
Rozario n. i3.
A o (un e barato.
Na r la do Queimado loja n. 23, que foi do
Sr. S Leitao, vendem-se as seguintes fazen-
das por diminuto prcvo : chapeos de sol de
superior seda preta a 5,000 rs., riscado mons-
tro de vara de largura a 240 rs. o covado, alpa-
ca de linho com 4 palmos de largura a 320 r.
o covado, franquelun preto a3?0 rs. o covado,
cortes de cassa chita rosas a 2,000 rs., mantas
de superior seda furta cores a 8,000 rs., chal-
les de seda a I0,0n0 rs., selini maco preto a
3,000 rs. p covado, dito a ',80( rs., dito muito
superior a 4,200 rs corles das mais modernas
i nulo aias de seda a 10,000 rs., cortes de gor-
gorito de seda lavrado, branco e de cores a rs.
3.500, ditos de fustes a 700 rs., ditos das rae-
llmres casimiras elsticas de todas as cores a
.',.( '-o rs., chitas a 120 rs. o covado, a ICO, 180,
200 e 220 rs., chita franceza muito larga e de
o,oito bom gosto a 280 rs o covado, dito de
cassa franceza muito tina a 320 rs., e outras
nuius fazendas, e do-se as amostras, com
penbores, assim como lencos de seda de su-
periores padres para pcscc'90 a 1,000 rs.
Vendem-se duas pretas, que engommam,
coziohain e fazem o mais servico de urna ca-
sa, tres ditas que lem principio de coziuha, en-
goinmadoc sao boaa quitandeiras, una mole-
cota de la aunas, sem habelidades e muito boa
para se applicar a qualquer servico, sem vi-
cios, um caboclo muito robusto bom para lo-
do o sei vico, 3 prelos muito bons gauhadores
de ra, urna parda que engouima, cose e fax
todo arranjo de urna casa e de muito boa con-
ducta : na ra da Cadeia do Recife n. 01, pri-
111 tiro andar.
Vende-se por preco muito barato man-
teiga iogleza a 400, 480 e 640 rs., cb hyson a
2,000 rs., massas a 200 rs,, bolachas inglczai a
200 rs., caixes de 4 libras de doce de goiaba a
500 rs., vi olio engarrafado a 400 rs. a garrafa,
e inultos mais gneros por prefos muito com-
modo : na venda da ra do Rozario da nos Vis-
ta n. O.
Vende-se urna mulatinha recolbida. com
habilidades para servir a qualquer familia, ao
comprador se dir o motivo da venda : na ra
de S. lina n. 1 i.
Vende se um elegante escravo, apto para,
qualquer servico, principalmente para o cam-
po : na ra de Santa Rita n. 1 i.
Mez de Maria
ou devof ao de Maria Sanlissima na loja de li-
vros do pateo do Collegio u. ti de Joao da Cot-
ia Dourado.
Canutillo do ( eo
considerares sobre as mximas e trras e so-
bre os sagrados mysterios da Paixao de Cliris-
10 Nosso Senhor : na livraria do paleo do Gol-
legio n. 6, de Joao da Costa Dourado.
V unto de Champagne
de superiores qualidades : vende-se em casa
de Ka H> inauu lruiaos, ra da Cruz 11, 10, -
9%
tmm*rt
II


r "*'

/
Vendc-so um lindo moloque crioulo,
de 18 a 20 snnos : no Aterro da Ba Vista
n. 48, segundo andar.
--Vendem-se quatro taboletas do lina
madeira, quo servem para pif sobro bal-
COes, tanto para ourives como para luja de
miudezas, e igualmente alguna caixilhos
envidragados, ludo por prego commodo : na
ra Nova, loja n. 23.
Pata bailes.
Vendencse ricos cortes de vestidos para
scnbora, das lindas cambraias de seda
transparentes, de gostos novos, as quaes
s.1o denominadas Mimos do Co na
rua Nova, loja n. 23, de Antonio Gomes
Villar.
Arados americanos.
>
^ Vendem-se arados americanos ver- ^
g*. dadeiros, chegados dos Estados- 4?
i> unidos : na rua do Trapiche n. 8. 4g
Cortes de chita do ultimo gosto
a 2,000 e a 2,300, e algodSozinho a 1,(100
e a 2,000 rs. a pega.
Na rua do Crespo, loja da esquina que
vnii.i para a Caduia, acaba de chegar um
bello sortimenlo de cortes do chita de bom
Ro.sto, com 12 covados, a 2,000 e a 2,500 ;
assim como pegas de algodSo com toque de
a va ria, a 1,600 e a 2,000; Iengos de seda
muilo bonitos, a 1,4*0,1,600, 2,000 e 2,240 ;
alpaca de cores para palitos, a 800 rs. oco-
vado ; dita de algodSo, a 280 rs. e outras
militas fazendas por pregos commodos.
-- Venda-s, na rua Nova loja n. 23, as
obras seguintes : obras zoropleUs do Vol-
taire em 7 voluntes, com gravuras linas e
meia encadernagSo, por 20,000 rs.; ditas
Depradt, em 9 volumes, por 12,000 rs. ; di-
tas Asair, em 3 volumes, por 4,000 rs ; di-
tas Mahus, economa poltica, em dous
volumes, por 4,000 rs. ; ditas de Adam
Smilh, em quatro volumes, riqueza das nar
goes, por 6,000 rs. ; Historia de las Cazas ;
ililas do Mxico, 2 volumes, por 2,400 rs.;
ditas l'niversal de Millot em 10 volumes, po-
12,000 rs. em porluguez ; Encyclopedis-
methotlica, lgica e melhaphysi'ca, publi-
cada pur Mr. I.acretelle, 4 volumes em quar
to, por 8,000 rs.; dictionnaire histonque
em 30 volumes, par une socielc de gens de
llres, por 30,000 rs.; dita d'Academia fran,
ceza, 2 volumes, por 16,000; obras com-
pletas de Rouseau em 2t volumes, por
12,000 rs.; ludo bem encadernado e em
obm estado.
2,000 para a pobreza.
Vende-se encllente farinha de mandioca re
cernemente chegada de S. Catliarna'.[eni boas
saccas novas de bom algodo/.iuho : na praca
da Hoa Vista venda de Joaquim da Peuha Lo-
pes n. )8 : approveitem a occasiao antes que
appareca o especulador para a usura.
No caes da alfandega armazem de Fran-
cisco Dias Ferreira, que volta para a alfandr-
ga, vendem-se boas saccas de farinha de man-
dioca ao mdico preco de 2,000 rs. cada unta.
Na nova fabrica de chocolate de sade
homecopathico, a. provado e applicado pe-
los Srs. hrs. da homceopathia, na ruu das
Trincheiras n. 8, existe o excellente choco-
late fino amargo hespanhol para regalo, di-
to entrefino temperado lambem para rega-
lo e dilo para o diario, seudo ludo felo
comomaior asseio possivel; assim como
CBl muido do nielhor que lia no mercado,
tuda a qualidado ile assucar retinado e gros-
so e excellente cha, .tudo por prego muito
commodo. Na mesuia casa precisa-se de
um pequeo do 12 annos, porluguez, pre-
ferindo-se dos recentementu chegados Je
Portugal.
Vendem-se, com preferencia para fra
da praga, duas escravas muitu mogas e de
bonitas figuras, sendo urna preta crioula,
boa coflureira, engommadeira, cozinheira
e lavadeira, propria para lodo o mais ser-
vigo de rua e campu por ser de bom corpo ;
una linda mulatinha com as mesmas habi-
lidades, a qual com quanto teja defeiluosa
de una perna, isto mesmo nao a protiihe de
tmlo e qualquer servigo, c nem lio de risco
algum : na rua da Cadeia do bairro de San-
io Antonio n. 25, segundo andar.
Vende-se supiiior cognac velhn, em
barris de 12 a 24 cariadas : na rua da Cruz
n. 55, casa de J. Keller & Cotnpunhia.
Velide-se gesso ( m barricas, vindo DO
ultimo navio chegado de Franga, tendo ca-
da barrica 20 ariobas poueo mais ou me-
nos : na rua da Cruz n. 55, casa de J. Kel-
ler & Companhia.
Para o invern.
A 2,240 rs. ii ni corto.
Na loja n. 5, do CuimarScs & llenriques,
vendem-se rentes de casimira de* algodSo,
muito encorpados, padrOes escuros, com 3
3|1 covados, pelo barato prego de 2,240 rs.
cada um corle ; assim como outras muitas
fazendas baratas.
A 56o rs. cada um.
Na loja de Cuioiarttea & Manriques, na
rua do Crespo n. 5, vendeni-so leugos de
seda, muitu tinos, para meninos, pelo bara-
to prego de 560 rs. ; clraious de sol de pao-
ninho, armagSo de balcia, a 2,000 rs. ; o
antigo algodSo liansado monstro, a 800 rs.
a vara.
' Vir es de casemira elstica
pela diminuto prego de 6,000 rs. cada um,
acham-se venda na rua do Crespo n. 5,
luja que volta para a rua do Collegio, lti-
mamente chegadas.
*mm*mm*.mmm mmmmmmmm>
\'< loja peinanibucana, de
Anlonio l.uiz dos Santos,
na rua do Crespo n. I I,
vende-sc panno lino azul de muito boa
3ualidade pelo baratissimo preco de
,500 rs, o covado.
. vmtmxvm wmmwmmmwmt
XJm bonito molecao de so annos
Vende-se uin bonito molecao de 20 annos
peca, iem achaques, cozinheiro, bom compra-
dor, multo fiel e nunca fugio, o que se afian-
E I na rua larga do Rozario n. 48. primeiro
Mar.
~ Na loja de J. I B. Taborda, na rua do
Cresoon 10, vende-se casimira para pali-
tos de diferentes cOres, a 1,200 rs.; dita
muito propria para forro de carros, a 1,700
rs. ; cortes do vestido de lia e seda, do mu
bom gosto ; ditos de cambraia de dita ; as-
sim como chitas a 160 rs. o covado; 13a e
seda para vestidos, a 160 rs. idem
outras muitas fazendas baratas e propnas
para a presente estagSo.
Vende-se urna escrava de Angola, de
30 annos, a qual sabe vender de taboleiro,
lava roup e tem bom leite para criar, vinda
do Ico: na rua dos Tanoeiros, armazem n
5, se dir quem vende.
-- Vendem-se saceos novos de estopa com
20 varas cada um : na rua larga do Rozario
n. 48, primeiro andar.
O Objectos de borracha.
^ Na loja pernambcann, de ||
Antonio Luiz dos Santos, 3
O rua do Crespn. II, O
pi vende-se superior amatona imperineiavel;Q
X Capas de borracha brancas e preta ; ^
* Motas russianas ;
1'erneiias lustrlas ;
{'/ Sapalus para homein c senhoras :'
^ Arte de nadar ;
Hoias de salraco ;
O Frascos para cacadores ;
< Capas de espingardas.
99j>9QO:*eOQ G; &dOO
sio batratlaslnioB.
Vendem-se muito superiores charutos,
chegados recentemente, por prego mais
commodo do que em outra quaquer parte,
lauto em porgSo como aretallho, por se
querer concluir breve : na rua da Cadea do
Recife n. 34, primeiro andar.
Vende-se junco bruto para e mpalhar
cadeiras : na rua do Trapiche u. 8.
Vende-se carne de vacca salgada em
barra na rua do Trapiche n. 8.
Vendem-se enxadas calgadas com ago,
panellas, cagarollas, chaleiras forradas de
porcellana, bules e cafeiteira de metal : na
rua Nova, loja de ferrageus n. 16, de Jos
Luiz Pcreira.
6
o
i
9
o
3 s. o c o k a "o 1 s vos w^ (A w 1 m (A O
V r. c * .ia '3 u ce o liilH atfiUl
> o -es u e 's neo.- ?. es > ~ o Q. 5 6 *-o a -.S,n 5 '" o 5 ., 2 n o c o .r e a
U r. V ce 6 a m -Sil* V- 0 o -t: = 5 T 'a ed
o- V fi
^ ce & O -c o
a er ra -
V S O) CJ O "S a 2
q> 3 O X r- C P d a s 3 -ti e-T x -
I
I
Queijos e prezuntos.
No armazem de Manoel Francisco Martins &
Irinao, vendem-se queijos londrinos, prezun-
tos lliglezrs e do Porto, latas com bolaninba
lngU'7.a, ditas de araruta, ditas cun sardlnhas
eervilhas, carnes, conservas iuglczas, e mais
diverius gneros, ludo em coma: na tua da
Cruz n. 62.
Sement de ortalice de lo-
das ai qualldades, fctjta carrapalo muito no-
vo, vindo de Llsba nu brigue Coiictico de Ma-
ra : na rua da Cruz atrs da sacrestia do Cor-
,iu Santo n. 62.
A Sho rs. ii covmlo.
Defronte do becco do Peiie Frito, loja n.
3, vende-se alpaca de cordSo preta, pelo
haralissimo prego de 800 rs. o covado. Ksla
fazenda lie rccommendavel, i.u s para cal-
gas, jaquetas e palitos, como lambem para
jaques e vestidos de montana dar-se-ha
amostra com o competente penhor.
Do superior qualidade.
Cimento novo, chegado ltimamente de
llamburgo : vende-se no armazem de Vi-
cente Fe reir da Costa.
Vendem-se 4 lindos moleqties de 8 a
18 anuos ; 6 pretos de 20 a 25 annos, de to-
do o servigo; 2 pardus de H a 26 annos,
tendo um bons principios de carpina; 2
pardas de 15 a 20 annos com habilidades;
6 prctas de 15 a 25 annos, algumas com ha-
bilidades e outras proprias para todo o ser-
vigo : na rua do Collegio n. 3,
A os Srs. estudantes do quinto
snno.
Vendem-se a 5,000 rs. compendios de pra-
lica do Foro por Pi*choal Jos de Mello Frei-
r, i .i I ni ".i. porlugueza : na rua do Cabug
n. 18, loja do Sr. Jos llraudo da Rocha : a el-
les que. restam poneos.
Vende-se una duzia d cadeiras america-
nas com assentu de palha, em multo bom uso
por preco commodo ; no pateo do Paraizo, de-
fronte do quartel de polica sobrado n. l se-
gundo andar.
JET HAPASIADA ALEIITA.
Na confeitoria da lina estrella do Roy.ario n.
43, contina ter sorvetes todos os dias das 11
horas as 2 da tarde e das 6 as 9 da noite para
corroborar a fibra calmosa da rapasiada, pela
iusigniicantc quantia de 240 rs.
IJorzcguins homteopalhicoi.
Vendem-ae borseguins in^lezes de casimira
de cores gaspeados de couro de lustro, com
sola batida prova d'agua, proprios para esta-
cao de invern, a dinheiro vista : na rua No-
va luja n. 2, atrs da matriz.
Vendem-se diversas casas terreas, Aous
sobrados de um andar e um bom terreno na
praia de Santa Rita, por precos commodos : a
tratar com o solicitador Joaquim de Albu-
querque e Mello, na rua do ollegio n. 7, se-
gundo andar, das s 10 da manba.
Vendem-se toalbas de panno de linho pa-
ra mos, massos de meias de linho para b o-
iin ni : na praca da Independencia ns. 13 e ti,
loja de calcado.
Vende-se um grande sitio no lugar do
Manguind, que lica defronte dos sitios dos
Srs.'ttrneiros, rom-grande casa de viven-
da, de quatro agoas, grande senzalla, co-
cheira, estribarla, baixa de capim que sus-
tenta 3 a 4 cavallos, grande cacimba, urn
bomba e tanque coberlo para banho ha,
tantes arvoredos de fructo: na rua da con-
cordia,primeiro sobrado novo de um andar.
-- Vendem-se camisas homicopathicaa,
por serem de felancU muito fina, proprias para
rsi.i(-".n de invern e privativo de constipa(0rs !
na rua Nova loja n. 2.
Uplinia cera de carnauba.
Vende-se cera de carnauba, tanto ciu por-
edes como a retalho : no Atierro da Doa Vista
numero 73.
Ventlem-se os objectos seguinles.
Os pretendentes que quizerem comprar 5
bandeiras de portas j envidrafadas, ( o que
vista faz f,) e que uo queiram ter o cncom-
modo em manda-las la/.er teiiham a bondade
de dirijirem-sc a rua do Hoiplrio dtfronteda
casa do Sr. Arcedlo, que se dir quem vende,
pois que taiiibem ua iiiemia casa se vende mu
excellente piano, meio apparellio de lonja
dourada riquissima, como bem seja duas du-
lias de calix de crystal para champanba va-
rias garrafas de vidro, quatro pelles de onra c
varios outros ubjectos.
Vende-se manteiga inglesa superior a 360
rs., dita para melhor a 400 rs., dita primeira
surte a64 rs., bichas de llamburgo, alugadas
a 240 rs. e vendidas a 64u rs. cada urna : no
Atierro da Hoa Vista, junto da reflnacao' nu-
mero 70.
Vendem-se 3 escravas, urna parda que
engomma e cozinha inulto bem, e faz todo o
mais servlco de rua a caaa, duas pretas que
engommam, coiinham e lavain roupa multo
Im ni : na rua do Collegio n. 2i primeiro andar,
se dir quem vende. *
Vende-se urna escrava crioula de 18 an-
nos, sadia e pcrfella costureira, engommadei-
ra e cozluheira, sem vicio : na rua Augus-
ta n. 17, e o motivo da venda se dir ao com-
ptador. '
Sapatcs de Cantes.
Na rua Nova n. 9, acha-se a venda os multo
superiores sapatdes taxeados da fabrica do Su-
aerdo Nantei proprios para aestaciio do in-
vern.
Erva mate,
Lianas de vimes,
Gigos de garrafas,
Genebra de Hollanda em fras-
queiras : vende-se na travessa da
Madre de Dos n. 5.
Na rua do Livramento n. 38, vende-se i
balanca grande, i dita pequea, 2peosde2
libras, i terno de ditos, de i libra at 1|4, tudo
por preco commodo, c j aferido este anno.
Vende-se uina casa terrea sita no lugar da
Capuuga, na estrada da Jacoliiua, de pedrac
cal com doua quartos, cozinba fra; tambem
se vende urna preta crioula de 25 a 30 annos :
na rua da Cadeia de Santo Antonio n. 18 caa
de man niriro.
Tendo chegado ltimamente urna grande
factura decaixas de vellas de cera de carnauba
de primeira qualidade dcO em libra, e9 ; sen-
do em caixas de urna arroba, 300 rs. por li-
bra ; avisa-se aos fregueses que te-' comprado,
j das mesmas velas, e o que precisareimii-
rijam-se rua do Queimado loja de Francisco
Ignacio Ferreira Dias n. 46.
U ir tur liad i ja-,
Vendem-sc as mais ricas bandeijasde pintu-
ras muito linas de muito bom gosto, e por pre-
co mais commodo do que em outra qualquer
parte i na ruidos Quarteis n. 24, lojademiu-
dezas de Jos Oias SimOcs.
liotoes para casaca
Vendem-se botdes de seda pela para casa-
ca, e de muito bom padrdes, por preco mais
mdico do que em outra qualquer parte ; na
rua'dos Quarteis u. 24, loja de inludeas de Jos
ias Siiuoes.
Homances modernissimos.
Monte-Chriito, por Ales. Humas, encader-
nado 14,000
Maihilde. memorias de tuna joven por E. Sue
8vol. '8,000
Cavalleiro da Cata Virmelha: por A le, Duinas,
6 vol. 8,000
Myslerioi io Poco por E. Sue, 9 volume bro-
xura, 9,000
A Guerra dat Mnlheres por Alea. Duina 4
vol. 9.000
O ante-triilo; por Julio de Jouruefort 5,000
Paulina, por Alex. Duinas, 2 vol. 4,000
O Batanlo de Mauleon, por Mex.Dum. lO.oOO
Vende-sc uo pateo do Collegio, casa do llvro
\ tul.
Vendem-se na rua da Aurora n. 31, latas
com bolaxlnlias de araruta novas, a2,4o0rs.,c
em libra, a640 rs., manteiga ingleza, aSOOrs.;
farinba de trigo superior, a 100 rs. banha de
porco,a320 rs.; langulcas a 400 rs. ; ni a car-
rao, a iii" rs. ; arrozbranco, a 160rs. farinha
de araruta, lO r.
No escriplorio de F. S Ra-
bello & F. no largo da assembla
n. 4i vendem-se pedras redondas
para meio de sala, e romp idas
p i a cmodas ou mezas, tudo
de marmorc, e de bonitas cores ,
por preco commodo.
No praga da Hoa Vista, sobrado n. 12,
vande-se azeite de carrapalo muito boma
1,560 rs. a caada, ea retalo de garrafa e
en nIra-melado a 1,600 rs.
-- Vende-se um palanqulin com vidro na
frente e com muito pouco uso, bem como um
bervo de Jacaranda, obr<> muito rica e com
inulto poucu usu : na rua das Flores, loja de
ii.i 111 un i ii, na quina que vulta para o i ai um
- Vendeui-se ricos curtes de sedas furia co-
res para vestidos : ua rua do Cabug luja do
Duarle.
Vende-se um inuleque de 18 annos, bom
cozinheiro e serve muito bem a urna casa, uina
negrinha crioula de i5 annos, boa figura, com
bous principios de costura e dos mais servi-
(os de dentro de uina casa, est boa para qual-
quer senhora fazer uina boa mucama ', na rua
do Collegio n. 21 primeiro andar.
burros.
I'i'raiiio, traduzido aop dalettra, obra com-
pleta, 3 vol. 20,000
Tilo Litio, traduzido com o latim ao lado
por Brrelo Feio 8,000
Horacio, traduzido com o latim ao lado por
Costa eS, 3 vol. 10,000
t'abulat di Phtilro, traduzidas COIU o l'iliin
ao lado e enrequecidas de notas 5,000
Xaluilio, traduzido ao p da lettra 800
Vende-se no palto do Collegio, casa do I.i-
vro Azul.
Franjas francezas para manteletes.
Vendem-se as mais ricas franjas e trancas
para manteletes, de muito lindos padres, por
preco mais modicu do que ein outra qualquer
parle : ua rua dos Quarleis u. 24, loja de uiiu-
de/.as de Jos DiasSimdes.
A 3,o(io rs a peca.
Vendem-ae fratijas brancas para cortinados,
toalbas e guardanapos, pelo inudico preco de
3,000 rs. a peca com 15 varas: na rua dos
Quarteis u. 24, loja de miudezas de Jos Dias
Simes.
Vende-se um cavalliuho bastante gordo e
buin carregadur, muitu manso bem para ae-
nhora ou uieuino, por pi-rcu de 60,000 ra. :
na rua Direila o. 25, primeiro andar.
Vendc-se um inulatlnho quasi branco,
bom para pagem, por preco de 450,000 ra.,
tambem se vende uina linda negra ba para
enxada ou quitanda, por preco de 510,000 ra.:
na rua Direila n, 25, primeiro andar.
Altencao.
Na rua do Queimado loja de ferragens n. 37
A, de Antonio Jos Rodrigues de Souta J-
nior, vendeui-se as excedentes panellas, cha-
leiras, fiegideiras e carcarotas, tudo furrado
de porcellana e de todos os lmannos, por pre-
cos couuuodus.
Veude-sc por preco commodo um oculo
de ver ao louge novo, assim como pares de es-
tribos muito linos de metal branco e ricos es-
tojos com periences para barba e unuas : na
rua do Queimado loja n. 37 A.
-- Veudeiit-e as i ice!lentes machinas de me-
tal branco pruprias para se lazer caf com a
manir facihdade possivel c pelos baraiissiinos
precos de i,6b0, 1,800, 2,000, .JOO, 2,400 ri.
cada urna : ua rua do Queimado loja de ferra-
gens ii. 37 A.
Veiidernse saccas com lei-
lierlas de carro : na rua da Senzalla Nova nu-
jao novo : no armazem do caes
da aliandega n. 5, de Goveia &
Dias.
Vendem-sc vaquetas de lustro pasa co-
.nero 4"2,
Vende-ie metade de urna cata, alta no
pateo de S. Jos n. 4i, por preco commodo : a
tratar na rua Direita n. 56.
1/cija o mulatinho.
No armatent.de Francisco Illas Ferreira no
caes da aliandega, veude-sc feijao mulatinho
novo, por pUfo commodo.
Copos para vinbo e para agoa
de qualidade muito superior : vendem-se em
casa fle Kalkmann Irmaos, rua da Crux n. 10,
aonde tambem ha grande sortimento de appa-
relbos de vidro fino para sobremesa, para agoa,
Ssra ponche, cestos c vasos para flores e para
utas.
-- Na rua Nova n. 33, deposito da nova fa-
brica de caldeiraria e mais officinas. sita na
rua Imperial n. 120 de Andrade 8. Leal, ven-
dem-se os seguintes objectos : as mu appro-
vadas machinas de Derosne para resollar ; fo-
goes econmicos ; dito para navios ; alambi-
ques de cobre de todas as dimencea serpen-
tina de dito e estanto ; caixas com folbas de
(landres de superior qualidade ; ditos com
vidros de todas aa diinencdet ; chumbo em
Icncul ; dito em barra ; zinco em folha ; dito
em barra ; bombas de cobre de todos os ta-
mandoa ; carros de m3o bem construidos
tambem se fatem portOes e varandasde ferro
e outras quaesquer obras de cobre, bronze,
latao, ierro etc.: os pretendentes que quixe-
rein dar suas encommendas podem entender-
le em dita fabrica com o socio Manoel t.ar-
neiro Leal, ou no deposito com o aocio Joa-
quim Antonio doa Santos Andrade, que suas
encommendas serao cunipridas com exactido
e prealesa.
Lotera da matriz da Ba-Vista.
Aos le 5:ooo,ooo n>
Na loja de miudezas da praca da Indepen-
dencia n. 4, vendem-se bilhetes Intelros, unios,
quartos, quintos, decimos e vigsimos, que
corre impreteriveluiente no dia 2 de junho ou
antes se se vender os bilhetes.
Bilhetes intelros 10,000
Meios 5.000
Quartos 2.600
Quintos M00
Decimos 1,00
Vigsimos (00
Na rua do Crespo n. io, loja de
J. L. de B. Taborda,
vendem-se as seguintes fazendas, proprias
da presente estago, a ssber: sarja hesps-
nhole, a 2,400, 2,600, 2,800 e 3,000 rs. o co-
rado ; dita inferior, a 1,200; chamelote de
seds, 3,000 ; murculloa preta de 13a, tam-
bem propria para vestidos por ser fazenda
muito fina, a 960 ; merino preto lino, a
3,500; casemira preta setim, a 3,500 e
3,800 ; panno preto fino, s 4,000, 6,500 e a
6,800; dito superior, a 8,000 o covado;
iengos de setim relos pata gravata, a 4,500;
ditos de seda de creSipara algibeira, a
1,000, 1,600 e 2,000 rs.; ditos para gravata,
1,000 ; ditos superiores, a 2,000 ; chrpos de
sol de seda francezes, a 5,500 e 6,500 ; di-
tos para senhora. a 4,000 ; ditos de panni-
ndo de cores com cabos d'o.sao e armagSo
de ferro, a 9,000; chapeos de msssa fran-
cezes da ultima moda, a 7,000 rs.
ISa niesma loja vendem-se
tambem a pregos muito commodos, ss fa-
zendas seguinles : cortes de cambraia bran-
ca para vestidos, a 3,000 e a 4,000 rs,; ditos
de niurculina, a 3,000; ditos de cassa-rhi-
ta, gostos modernos, a 2,880 e a 3,200 ; ris-
cado monstro, a 140 o covado ; dito para
caigas, a 160; Iengos de seda com franja, a
3,500 ; chales de 13a e seda fiuos, de lindos
e modernos padrOes, a 7,500; ditos ditos, a
5,500 ; ditos pretos, a 2,000 ; camizinhas de
cambraia para senhora, a 1,500; gollinhas
para ditas, a 640 ; Iengos de quadrosencar-
nados com franja, a 320 ; ditos de fil pre
to de tres pontas, a 200 rs.; luvas delialgo-
dSo e de seda para hornero ; ISazinha cor
de caf, proprias para jaquetas, a 200 rs. o
covado ; 13a e seda, propria para palitos, a
440 rs.; camisas de tneia, a 1,280 ; ditas de
13a e de seda, a2,000; ISazinha de listras
para caigas, a 240 rs. o covado ; brim pardo
de lindo para ditas, a 1,000 o corte ; cortes
de casemira o de fustSo para colletes, a
1,000 ; Iengos de seda preta para grvate, a
200ea640rs. cada um ; suspensorios do
cadago, a 60 rs. o parjdrtos de meia, a 40
rs. ; mantas de 13a para pescogo, a 320 rs. ;
alpaka preta, a 720 e 800 rs. ; dita superior,
a 1,000 e 1,200 o covado ; brins de lindo de
cores, francezes, de novos padrOes e supe-
perior qualidade, a 1,408 avara; casemira
de cores para caigas, gostos modernos, a
6,500 e a 7,000 o corte ; casineta de 13a pa-
ra ditas, a 3,500 e 4,000 o corle ; bretanhas
de linho, francezas, pega de 6 varas, a
3,500 ; coberlores de 13a, a 1,000; breta-
nhas de rollo, a 2,000; tafel de cores, a
500 e a 640 rs. o covado ; renda de linho, a
40 rs. a vara ; e outras muitas a pregos ba-
ratissimos.
Na ruada Senzalla Velrm, psdara n.
100, ao entrar pelo ltecco Largo, vende-se
superior farinda de mandioca vinda ltima-
mente de Santa Catdarina, por cada sacca
nova de bom algodSozindo levar o porta-
dor a pequea quantia de 2,000 rs., e que-
rendo deconla-se-lhe 260, passando para
outra que o portador levar.
Talxns |>nra cngenlio.
Na fundigSo de ferro da rus do llrnm,
acaba-se de recebersjm completo sortimen-
to de taias de 3 a 8 palmos de bocea, as
quaes acham-se venda por prego com-
n.odo, e com prompiid3ii embarcam-se, ou
carregam-se em carros sem despezas ao
com orador.
i.'anab fontana,
Arroz de casca,
Farello novo,
Cb preto,
Cbtimbo de niunicio,
Cimento,
Bichas de 1 lamlitiriro,
vende-se tudo por pregos commodos : no
armazem de J. J. Tasso Jnior, o rua do
Amorim n. 35.
Na loja de J. I,, de rito I 'ahur-
la, i im ras de cores, padruea modernos de inulto bom
gosto 0,600 rs. o curte, ditas parda escuras
clara, para palitos a 1,800 rs. o corado, alm
destas outras inultas fazendas proprias da es-
tii, ao e por precos baratissimos.
. -*** ai -,-,-.- |*iv -vi-.'|-i'i|-i**,"i^"-'* rnti* Hanii* m--**-f.** m..... .
WSWWWJfWWm- WNMWHII|li H
Gantois Pailhetck Companhia.U
Conlinoa-se a vender no deposito m
geral da rua da Cruz n. 52, o excel- '
* tantee bem conceituado rap areia 1
I preta da fabrica de Gantois l'ailliet & j:
-'$ Compandia da Baha, em grandes e :j
m pequelas porgues pelo prego ostabe- p,
i lecido. *
Pecas de chita limpas a 4,ooo rs.
Vendem-se pe;as de chitas limpas escuras
proprias para escravas a 4,000 rs., e a 120 a re-
talho, e cortes de bonitas cambraias para ves-
tidos a 2,600 rs.': na rua larga do Rozarlo n.
48, primeiro andar.
Escravos fgidos.
DeMlppsreceu, no dia 12 do corrente,
doengenbo Elefante ( Brago-do-Meio ), fro-
guezia da Escada, o preto Honorato, criou-
lo do MarandSo, escravo de Antonio Marii
Marques Ferreira, lavrador do dito engenho,
o qual tem de idsde 20 e tantos annos, a|.
tura regular, bem fallante, cor retinta,
olhar carregado, e fecha um dos olhos qnin-
do falla, testa cantuda, queixo fino, pouc
barba, as costas urna costura com um bo-
ti'io de carne, um pequeo geito dearquea-
mento ims pernas, e na canella da perna ei-
querda ums sicatriz de ferida que acaba de
fechar e he muito lemorato ; levoo seroula
de algodSo transado grosso, usada, e ero
lugar de camisa umsacco do mesmo algo-
dSo Turado no fundo, e nos pernizes para
meter cabega e os bragos, e chapeo em-
breado de alcatrSo j velho : quem o pegar
leve-o ao dito engenho a seu legitimo se-
nhor, ou rua da Cadeia do Recife, loja n.
50, de Cunda & Amorim, que se gratificar
generosamente.
-- Desappareceu, no dia 4 de abril do cor-
rente anno, da praga da Hoa Vista, a preta
Thereza, de 40 a 50 anuos pouco mais ou
menos, alta, corpo regular, falla um tanto
atravesssda por ser de nagSo Congo. Esta
preta veio do serillo do Brejo da Madre de
Dos acerca de um mez, e oceupava-se to-
das as tardes a vender azeite de carrapalo ;
levou saia de chita azul com flores amarel-
las, cabegSo de csssa de quadros epsnno
da Costa ; levou comsigo urna trouxB com
dous vestidos, seudo um de chitstaTxa e
outro de algodSo azol transado j usado,
um chales de assento azul com darra do
ama re lo e encarnado : roga-se as autorida-
des policiaes e pessoas particulares que o
appredendam e levem-noa seu senhor, Jo-
s AAtonio Pereira, na praga da Boa Vista
n. 12jue pagar* todas as despezas e re-
compensar.
Vendem-se manteletes de nobreza preta a
18,000 rs., mantas de seda de mullo bom gosto
a 14,000 rs., chamalote de seda preta, proprio
para manteletes a 3,000 rs. o cova, setim
preto a 3,000e 4,000 rs. o covado. Sarja hes-
panliola a 2,000 rs. o covado, fil branco bor-
dado a 1,500 rs. avara, cortes de eainbrais
bordada, fazenda muito lina a 8,000 r., lencos
de cambraia de linho a 800 rs., cambraia de
quadros de cores a 320 rs. o covado, cortes de
gonguro e de aelim ooin flores a 4,000 rs., di-
tos boidadosde diferentes qualldades de 7,000
at 15,000 rs., luvas de seda pretas a 1,000 e 1,800
r*. o par, alpaca de cordaozinbo preto a 800
rs., dita de [coica a i ,00O rs. o covado, casiinl-
Desappareceu, no dia 25 do corrente,
urna pela crioula, de nome Roza, de 34 sn-
nos, cor fula, a qual foi escrava do reve-
rendo psdre, Antonio Pedro de Souza; por
isso roge as autoridades policiaes eca-
pitSes descampo, que a appreheudsm e le-
vem-na 'rua larga do Rozario n, 36, que
se gratificar.
Desappareceu em o mez de fevereiro
um escravo de nome Jos, de nagSo, o qual
representa ter 30 a 40 annos, com urna bel-
lido em um dos oihos, secco do corpo, al-
io ra regular, pouca barba o pouco desem-
baragado na falla ; levou camisa e seroula
de algodSo da trra. Estoescravo foi com-
prado ao Sr. Thomaz Antonio Maciel Mon-
leiro : pede-sc, portanto, as autoridades po-
liciaes e ra pitaes de campo, onde quer 'que
elle seja encontrado, que o apprehen lam, e
por esta|mesma folha o annunciem para ser
procurado, ou o conduzam a seu senhor,
JoSo Francisco do Reg Maia, na povoag3o
de Apepucns, que serSo generosamente re-
compensados
Roa gratiflcagSo.
No dia 13 de margo do corrnnte. anno des-
appareceu da Passagem da Magdalena, do
sitio em que mora o Sr. Dr. Malet, o mole-
que Margal, o qual he bem condecido"6 tem
os seguintes signaes : representa ter 20 an-
uos, iniixo, edeio do corpo e carcundo, crtr
fula e sem barba ; tem falta de um dente na
frente do queixo inferior e he tildo do ser-
t:lo de Paje, por isso julga se para l ter
ido : recommenda-se, portanto, aus capi-
tSes de campo a captura do dito moleque,
que serSo bem gratificados.
Desappareceu, no dia 18 do corrente, o
escravo de nago Cagange, de nome Jos,
representa ter 25 annos, halxo, grosso do.
corpo, sem barba, rosto abocetado e ps pe-
queos ; lovou caiga de algodSo transado
com listras azues e carniza de algodSozi-
ndo j rota : quem o pegar, leve-o a rua do
Vigario o. 22, primeiro andar, ou na rua
da Cadeia do Recife n. 51, quo se recom-
pensar.
Desappareceu, no dia 13 do corrente,
do engenho CuararaptiS, um moleque criou-
lo, de nome Maximiano, de 10 a II annos,
cOr fula, ps pequeos e pernas muito fi-
nas : quem o pegar, pode leva-lo so mesmo
engenho Cnarsrapes a seu sendor Francis-
co Paes do llego, que ser generosamente
recompensado.
Desappareceu, no dia 24 do corrente, o
escravo crioulo, de nome llerculano, repre-
senta ter 20 annos, baixo, secco do corpo,
cor fula, sem barda, denles de serra e de
official de alfaiale. Este escravo foi ds vul-
va de Joaquim Jos Ferreira de Csrvslho,
escrivSo da relagSo, e servia de portarolis-
ta; levoo caiga de casimira escura, e as ve-
zes branoas, camisa de madapolSo e chapeo
do Chile. Consta ter embarcado para o Rio
Formoso no dia 6 de abril : roga-se as auto-
ridades policiaes e pessoas particulares que
o apprehendam eavlsem nesta praga aoSr.
Antonio da Silva CusmSo, rua da Cadeia do
Recite, a Manoel de Almeida Lopes, que se
pagarSo todas as despezas e se recompen-
sar generosamente.
Desappareceo no dia 21 do corrente mez
de abril, de bordo do brigue Argot, um es-
cravo ni.o intimo de nome Candido, naca"
Angola; o qual representa ter-.".l anuos, pouco
mais ou nieuos, rosto rompilo, naris chalo
altura uyuI.h, tem barba cerrada; e levou
vestido calca e camisa branoa : oujo escravo
pertence ao coiuiiiendad r loao Baptista da
Silva Pereira, de l'ono-Alegre. Roga-se, por
tanto, todas as autoridades policiaes e ca-
pites de campo, a sua aprelienc.ao, e leva-lo
rua da Cadeia do Hecife n. 39, casa de Amo-
rim Si Irmaos, que se gratificar generosa-
mente.
It. naTvj Dr.'M.F-m; Fama*
ILEGVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6FAPP2EE_CJVZ92 INGEST_TIME 2013-04-13T00:37:03Z PACKAGE AA00011611_05329
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES