Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05225


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A a no de 1844.
Sabbado 16
?1e IVovmhro.
nnc, XX. 5.17.
/-*.
in-i :v-:jaasginwuFUWuiUt.wiaaBWBBPa
O DlABt ipubltoa- -".loa o iaj que nao forero taatijiofei : o preco da asaigr.atura
h: d '-' porqarlal pagoi adiantados. Oj nnunoioiiios a'Rii"o;e3 sao iaorii'.m
;!:te ; io ri.in (orea tnio de 8 res por liaba. Ai MoU**fM ilcrtm aoi diri-
C
... ... \.i.. rnt '.-.s Crniea r,. '4 on prnaa da laiepeadenoU lo;* d* lirioau flt 8

i mu m iwmiiii i i san w
jora aaptndt de-*,'? asmoi; da noara pi '<'*
como prio liptm .1 '" *"
-. lu *"
GOIAH' ,

41
c J3
ii ;
4,-j QuarL. >
44 Quinu
45 Seita .
4fi Sah
47 llum S
.--- !
PARTIDA DOS COUREIOS TKRRKSTRES.
'e iyba .^jiku- icxtai Iciras. Rio Grande, do Norte, cbega a 8 e Zi i'ar
1 1 1. Serinbiem RioFormo, Maeev, l'orlo Calvo, Alabeas: uo 1
Xc-
' MBS Ijaranhu
. dito. Cida
c Uonito 10 e i I de cada mcr. Boa-tiata
flor
da*.
sm
la da Violara quimas fetri. Olindi lodo* oa
DAS da semana.
Marlinho Aud do I Martinbo Bel aud. doJ. de I) da 4 f.
Eugenio Aud do J. del), da J t.
CL'inunlino Aud do J de 1> da '2. .
6cilruiiet ud. do J dV I), da 1. v.
'ioOfalo de Lagos Bel.
Iviro'io Tli umalurgo.
- -r niimMHi 11 111 iiiHiiimiiiii iijiniiii 1. 111 11 iiiaimiii 11
m.X< Cambio. .braUaidrai Sel, :.. 7.100 l7,U
^-'l-s-' V--' S ^"" "s- : N i'MiRI 17..SUU
!\-s*>'" LilJto Oporil 1 U.9 1,700
jg2N ; '1.iV tt0

-ii da cobre ao |iar
'-* de lurai 4a Dual :r.. 3: ^ p
1 ,'Jt 1 oU
>.. I.VO 1.920
PHASES DA LU 0 HEZ DE 01 11 BRO.
1 il nhaia 26aa 2 lloras e i! tais, dan I L'u ora a 4 < ai 9 I, <1 in. da larr.
Minguanta ilii: aorat .. nein tarde 1 Ctaae ite ., _. ^ j, |lrJtp
I rawar de hoje.
____ ____ ____ Primarai horas "J lain 19 di manliai, | ". -_-1n.r.. "< i bar e i mioaloi da larda
'jjuaanHK'. ame. -
^-. -..y^ii:^'*-..'.-.

_ fciti^-i^afcs^"is&iiii-^;-jt...< '.-i:_
-J.iw hif^.
Commando das Armas;.
EXPEDIENTK 1)0 Di A 31 DO URENTE.
OllicioAo Etm. Preidenlo, requisitundo-
llie o concert Je uina das iluas hoinbas d"i-
pagar incendio que esto a cargo da compa-
nhia d'Artilices.
DitoAo mesmo F.xm. Sr., para quehou-
vesse por intermedio do Eim Presidente das
Alagoat, a importancia do sold o etape ven-
cido pelo destacamento do Bonito do 20 a 31
do Setemhro ultimo que foi levada-para alli
pelos respectivos Couimandantei de Compa-
nillas do segundo batalbio d'Arlilbaria
DitoAo Pagador Militar para que bou
vase de mandar pausar guias do venc tientos
aos dous soldados de Cavallaria do iinba. quo
em servico acompanharao o Brigideiro .1. J.
Coullio provincia das Alagoas.
DitoAo Capilao A. H. Bastos ordenan-
do Ihe que remeltcssa a Secretaria Militar urna
relacao nominal das pracasquo o segundo ba-
talbao de Artilbaria a p considera destacadas
na Ilha de Fernando de Noronba, vindo lam-
bem nessa occasio as guias das mesmas pra-
as.
Th eso unir i a di Fazenda.
EXPEDIENTE DO nIA 2 nO COURENTE.
OITiicioAb Exm. Presidente da Provincia,
informando, que era exacto ludo quanto ex-
penda no oficio, que arompanhava o Admi-
nistrador da mesa do Consulado relativamente
aos trabalbos da mesma mesa o a ncessidado
de seus empregados nao serem distrabidos tom
ervicos dilerentes dos lugares (|uc oceu-
pava.
Dito- Ao mesino Exm Sr. informando
aerea dos cincoenta lampioes, que o Director
do Arsenal de Guerra dizia no oicio, que a-
companiiava, teretn-so apromptado pelo mes-
ino Arsenal, por ordem do Governo dota Pro-
vincia, e encommonda do Exm. Presidente
do Maranbao.
DitoA Antonio de Sou/a Heis, partici-
pando ter sido entregue do seu oicio, quo
acompanliou o mappa demonstrativo da expor-
taco, para fra do Imperio, do anno finan-
coiro de 18i3 &, e que tinha dado todo o
apreco pela perfeicao, com que so achava es-
ciiplo e organisado, e agradecendo esta sua of-
ferta e lembranca.
foi muito bem recebido naquella cidade.
O General Balboa, foi absolvido em conse-
Uio do guerra das acusacoes que Ibe tinbao
feito.
Em Madrid tinbao reinado ltimamente
muitas alleccoes cerebraes, berisipelas, clicas
espasmodicas e catarros ; porem nao tin'io a-
presontado symptoinas do gravidade.
As noticias d Ceuta annunciio a partida
dos regimentos da divisao expedicionaria contra
Marrocos por diversos pontos.
DeSevilha dizem que oPrincipe do Join-
ville visitara aquella cidade guardando o mais
rigoroso incgnito.
) Indicaeur fordelay diz, quo Ksparlero
era esperado em breve em Pariz, donde se di-
rigir Italia. Parece que o ex-Regente da
llespanba so acba doente ba um mes.
Begressou a Hespanha o celebre General
Prim.
Forao presos, por descoberta de conspira-
cao em Madrid, varios individuos,
Martnez de la Hoza, loumu conta da pasta
dos negocios eslrangeiros: ficou com a Presi-
dencia o General Narvaez.
Cotria porin noticia de mudanca ministe-
rial senao em principios ao menas em pes-
soas.
Inglaterra, 25 de Setembro.
A Rainba e seu marido anda se achao em
Blair-Atbol na Escocia.
t\ 20 teve lugar em Dublim o grande ban-
quete dado em bonra de O'Connell e dos ou-
tros presos politicos. Presidio Mr. Smith O'
Brien membro do parlamento ; e acharao-se
presentes entre outras pessoas distinctas os
Bispos catbolicos de Ardah, de Mcatb, o de
Clogher.
O'Connell declarou retirar-se para sua quin-
ta de Darrynane : suppo-se quo nao haverao
reunios polticas e que no Parlamento he
que o agitador comeear as suas hostilidades.
Luiz Filippe devia embarcar em Trcpor a
3 docorrente para Inglaterra; a sua demora
ser de 7 dias o mximo.
Por decreto do 18 foi promovido ao posto de
Vice-Almirante o Principe do Joinville om at-
tencSo aos seus servicos na camp3nba naval
contra os Marroqunos.
Pordocratoda mesma data f.ti agraciado o
Marechal Bugoaud com o titulo de Duque de j
Isly.

pimmB
''"TTv?^f" J""'-?; ^?* w-^*ww
TX-;SS?SB
As noticias de Hespanha, por via dos jornaes
do Lisboa, ehegao at 28 de Setembro.
' S. Magostados o A. p rmanociao em Ma-
drid.
O Governo tinlia publicado varios decretos
regulamentarcs a cerca da economa dos cor- i
pos do excrcito, os quaei dao urna diminuicao :
na despesa publica de 0:689,451 realles do va- j
lor
A 1.* sessao do Senado devia ter lugar no da I
0 de Setembro. A Gazeta de Madrid, publi-j
ca um a\ i (i convidando os Senadores que | se
achao em Madrid, a ir inscrover os seus nomes
e moradas na Secretaria da rospectiva C-
mara.
C.iUtavaquo o Duque de Rivas, Embaixador
do Hespanha em aples, lora magnficamen-
te acolliidu pelo Re das Duas Sj i lias.
Segundo o Echo al^uns capitalistas proposo-
r'to ao Guverno garantir os juros de por
cento por 2 annos mediante a cessao dos pro-
ductos dos rendimentos do sal e do papel sel-
lado.
O Globe diz que Ihe c >nsta que o banco de
S. Fernando se comprometiera a pagaros refe-
ridos juros, recebendo em garanta os ditos
rendimentos.
Iinba chegado a Pamplona o General Paria
nomeodo Capilo General de Navarra, o qual
COMPANHIA DE BEBIRIBE.
Conta do que se ha despendiio com a empreza
do encanamento desde o comego da mesma ate
31 d'Outubro p /indo: A saber.
1844. Julhool. Pela im-
portancia despendida at es-
ta data como consta do Dia-
rio de Pemambueo n.* 197
de 4 de Setembro e do-
cumentos de numero 1 a 402 137:158,599
Agosto 1." dem de ven-
cimentos ao Administrador
SeSouza 403 100,000
dem carretos de 1413
'/talqueires de cal a Anto-
nio ilos Santos Fcrreira 404 56,540
dem de vencimentos ao
Administrador Marinho 405 50,000
2 dem decarreto de 72
canoas d'areia a Antoniodos
Santos Ferreira 406 103,680
dem de ditos de 64744
tijolo, aodito 407 129,480
dem de 42859 lijlos
a Jos Jacinto Silvcira 408 771.462
3 dem da feria de 29 de
Jti 1 lio a esta data aos traba-
jadores da caixa d'agoa 409 199,850
dem da dita dos tra-
bajadores do Monteiro 410 718,850
Idoni de 66alqueires de
cal a Vanoel Joo 411
5 dem do vencimentos de
1 me/ ao Apontador Pei-
xoto 412
dem de ditos de 2 mo-
les ao mostr Wiimer 41~>
7 dem de 19400 lijlos
a Joo Anastacio Camello 414
9 dem de 6 duzias de ta-
boas a Jos Higino de .Mi-
randa 415
dem de vencimentos de
1 mez ao Engenheiro Bow-
man 416
10 dem do 158 alqueires
de cal a Jos Roberto Raines 417
dem da feria de 5 a 10
aos trabalhedores do Mon-
teiro 418
dem da dita de 5 a 10
aos trabalbadorcs da caixa
d'agoa 419
12 dem de 16 '/i varas de
lagedo a F Sevcrianno Ra-
bel lo 420
13 dem de 4500 ladri-
Ihos a Antonio Jos d'Al-
meida 421
14 dem do encaderna^ao
de documentos ao Padre
Lemos 422
17 dem de 81 alqueires
de cal a Mximo Antonio
Francisco 423
dem da feria de 12 a
17 aos trabajadores do
Munleiro 424
dem da dita de 12 a 17
aos da caixa d'agoa 425
dem de 2000 ladrilhos
a Antonio J. d'Almeida 426
18 dem de 161 'i alquei-
res de cal a Jos de Brito o ^^
Mello 427 *
19 Idemde85dit salM-
ximo Antonio Francisco 428
20 dem do 50 ditos a
Francisco Jos de Oliveira
Barbota 429
22 dem de vencimentos
de 1 mez ao contra-mestre
Rompt 430
20 dem de 1000 ladri-
lhos a Antoni;) Jos do Al-
meida 431
I Iem de 12200tijolosa
Joo Anastacio CamelloPes-
sfla 432
27 dem da feria de 19 a
24 aos trabalhadores da cai-
x.i d\iffoa 433
dem de 171 alqueires
de cal a Jos de Brito e
Mello 434
28 dem de 100 caibros e
4 travessas a Pedro J. C.
Montciro 435
dem da feria de 19 a
23 aos trabalhadores do
Montciro 436
29 dem de 18 pas de fer-
ro a Teixeira & Andrade 437
dem de 2700 pregos e
4 machados aos ditos 438
dem de indemnisaco
a D. Mara Helena e lier-
deiros
dem de dita a Joaquim
Tiburcio Ferreira
dem de dita a Jos Ro-
drigues d Mello
dem de dita ao Reveren-
do Goncalo Borges
dem de dita a D. Anna
Dutra
dem do dita a J. I. R.
Roma
A ; '-: \:a/%:'a>
. son
716,000
Siza
sello escriplu-
25,840 ras, &c.
31 dem da feria de 24 a
31 aos trabalhadores da cai-
50,000 xa d'agoa 440 165,260
13:685,462
Setembro l.o dem da le-
349,200 ria de 24 do Agosto ao I.".
trabalbodo Monteiro -41 626,120
dem de vencimentos
96,000 ao Administrador Morinho442 50.000
dem de ditos ao >d
ministrador Sfi o Sotua 443 100,000
340,000 Idam de ditos ao Apon-
tador Peixolo 'j'i 50,000
60.480 2 Mem de transporte do
751 canos a Jos Camello
do Reg Barros ',4:; 751,000
513,680 dem decarreto de 40
canoas de aris a Antonio
dos Santos Ferreira 446 57,600
215,460 dem de dito de 47,009
lijlos ao dito 447 94,018
dem do dito de 791 al-
29,700 queires de clao dito 448 31,650
dem de 180 canoas areia a Florin.lo F. Callo 449 288,000
99,000 dem de 40 ditas de
dito ao dito 450 64,000
3 dem de 12,450 lijlos
9,000 a Joao Ancsteo Camello
Pessoa 451 224,100
7 dem da feria de2 a 7
32,400 aos trabalhadores do Mon-
teiro 452 496,200
dem da dita de 2 a 7
606,620 aos ditos da caixa d'agoa 453 111,470
8 dem de vencimentos
188,220 ao Engenheiro liowman 454 346,920
ll dem de 3 duzias de
44,000 (aboas a Jos Higino de
Miranda 455 48,000
dem de caibrose cor-
88,140 das a Carlos Martins do Ai-
meida 450 25,690
34,000 dem de 4,100 lijlos
ao dito 457 73,800
r. dem de 224 V* alquei **
18 000 res de cal a Manoel Jos
Corrci.'i Jnior 458 71,840
dem de 17,959 lijlos
60,000 a Jos Jacinto Silvcira 459 323,262
13 dem de 2,000 ladri-
lhos a Antonio Jos de /I ,
i meida 400 57,200
0 dem de despesas de ea-
criplorio e Escrpturarios (3
219,600 mezes) 461 300,000
1 i dem da feria de 9 a
14 aos trabalhadores u; cai-
I xa d'agoa 402 157,600
Importancia da feria
de 9 a 14 aos trabalhadores
61,500 do Monteiro 403 706,130
17 [dom dol,300 lij-
los a Joao Anastacio (>amel-
40,800 lo Pessoa 464 257,400
dem de ',000 ditos
767 estacas,varas &c. a Joo
606,720 Francisco do R. Maia 465 122,430
20 dem de 2,000 ladri-
21.680 diosa Antonto Jos de Al-
meid 460 4.|,000
9,440 dem da feria do 10 a
20 aos trabalbadoares do
Monteiro 467 3 1,920
2:500,000 21 Id m da feria de 16 a
20aos trabalhadores da coi
1:000,000 xad'agra 408 182,080
22 dem d- venritientos
400,000 ao contra-mestre Rompelti 469 60,000
25 dem de 133 alqueires
400,000 de cal a Manoel Joquim 470 53,200
dem de I 2 (aboas a J.
500,000 Berenger 571 21,070
26 dem de 40 i alquei-
1:000,000 res de cal a Jos Dias dos
Santos 472 12,150


28 dem da feria de 23 a
28 aos trabajadores du cai-
xa dagoa 4~3
dem da feria de 23 a
28 aos t.rabalhadorcs do
Monteiro 474
Outubrol.ldemde ven-
cimentos de 1 mez ao admi-
nistrador Marinho 478
dem de- vencimentus
ao Apontadof Peixoto 476
vldcm de Vencimentos ao
Administrador Sa e Souza 477
dem d vencitnentos
de 2 mezes ab Mr. Wilmer 478
liiem da feria de TtO de
Setembro ao 1 de Outu-
bro, aos trabajadores da
caixa d agoa 479
dem He carreto de 48
canoas de a'reia a Antonio
dos Santos l'erreira 4S0
dem de carreto de
20,000 latlrilhos a Antonio
dos Santos Ferreira 481
dem de carreto de
42,570 lijlos a Antonio
dos Santos l'erreira
Idein de carreto de 375
alqucires de cal a Antonio
. dos Santos l'erreira
dem de 6,000 ladri-
Ihos a Antonio Jos de Al-
meida A84
2 dem de 10,000 lijlos
a Pedro Jos C. Monteiro 485
3 dem de 110 alqueires
de cal a Manoel Joaquim
da l'onceca Galvao
dem' de 50 alqueires
de cal a Francisco Acacio
deOliveira 487
dem de 1 10 alt|ueires
de cal a Cosme Joaquim
Fonceca
dem de 110 alqueires
Francisco Jos
119,150
^
;<
a o o o O
"3 O o o o
^ S 5 o o
' "TT ^ 3 *-~"
o o
o -o
o


C5

482
483
486
i 88
489
do cal a
Nicacio
dem dcl8.365 tijo-
los a Jos Jacinto Silveira 490
4 dem do 103 alqueires
de cal a Manoel Antonio
Cavalcanti "191
> dem de 10,850 lijlos
a Joao Anastacio Camello
Pessoa '92
5 dem da feria do28 de
Setembro a 5 de Outubro
aos trab. do Monteiro 493
8 dem dealuguel doar-
mazem a I*. Catharina Hi-
la (o mezesj '194
dem de 50 canoas de
areia a Florindo l'erreira
Clao 495
9 dem de carreto de 18
lages e 3 pedras a M. J.
Carneiro Leal 496
11 dem de indemnisa-
cao de terreno de duas ca-
sinbas a Francisco Jos Ci
rilo Leal 1:200.000
Siza, laudeimos, escritu-
rare. 166,480
12 dem da feria de 7 a
12 aos trab. do Monteiro 498
dem de vencimento ao
Fngenheiro Itowman 499
19 Importancia da feria
de 1 a 19 aos trabajado-
res da caixa d agoa 500
dem da feria de 1 i a
19 aos trab do Monteiro 501
25 dem da leria de %\ a
26 aos trabajadores da cai-
xa d'ngoa 502
20 dem de i du/.ins de
taboas a Joaquim Lopes de
Almeida 503
dem da feria de 21 a
26 aos trab. do Monteiro 50'
29 dem de vencimentos
so contra-mestre Rompclh 50o
dem de transporte de
376 canoas a Jos Camello
do B. B.
31 Idemde expediente de
100 barricas de cimento a
Alfandoga 507
dem de c&rreto de li-
jlos e areia a Antonio dos
Santos Ferreira 508
319,720 6:597,710 1 <= 1-Le
- < 1 a
50,000 50,000 100,000 -t s O "5 u- a a re 2 = o 5 "* -=
200,000
10,280
09,120
25,600
85,140
15,000
132,000
180,000
39,600
18.000
39,600
35,200
330,570
37,080
195,300
330,260

30,000
80,000
12,480
497 1:566,480
301,840
343,400
28.980
177,900
19,880
32,000
179,880
"60,000
506 376,000
ce

<
13
e
o

h
| I
te
a
O T O
O
"O

o

O
to
c
tp
t/1
o o eo
o r* eo
~' : l- w*
-* XOCI
ce s ?> q
~-. 'i iO
i
Ijp
I I
-? 3
a a
z
c
c
"3
O
o
-3
E
->
S -3

o
'-.* 5 "5. e-S
co
3
3
3
O
-o
es
c
o
^ -
-fc 3 = ~ =
rr i, c
E-5 5
3
3
O
gado, por que eu dissera que elle ia provar ,
matbemalicamento, j se sabe, aos Fluminen-
ses que o reino de estupidez, eui PernambCo
nao eslava acabado : asseverao-me que ochan-
do-se elle em urna roda magna assim como
urna roda d'agoa de engenho, onde estavo to-
dos os seus epilogas e correligionarios, da depu-
tac5o, o fallndole da minha noticia dissera
muito agastado, fa/.endo-se varmelho, e mos-
trando a alvura dos seus dentes:Fu nao sei o
Sr. Costa em quo me lie superior a resjkito de
saber, porque em fim cartas como elle escreve
esnrevo eu : O Coslinlia encheo as bocheshai
e retrucou :^-Enlao tamhem eu n3o sei em que
me leve as lampas o Sr, Mello.E o Mello disse
o mesmocom o Villela, eo Villel com o An-
tonio Aflonso, e o Antonio Affonso com o No-
nes, e o Nunes com o Mendes, e o Mendes com
o Urbano, e quasi quasi que se elles nao esto
ja tao acoslumados a estas disputas, ha seu mur-
ro e tabele, por que de compareci em compa-
raclo, o sempre mathematicamente veio a re-
sultar a equaco seguintc : Urbano igual a
Manoel Ignacio : o que em verdade, por Dos,
be muito lorte Seria m tivo para alguma no-
va guerra como ade Troia.de nefanda recorda-
''So- J c i
Finalmente temosa nova reguezia de S. Jo-
s ainda que metamorphoscada em N. S. do
l'eroo, e desta guisa enforquilhada a lei provin-
cial, que Ihe dera por matriz o templo do seu
nome. A este respeito ouvi hontem fallar a
um velhinho, que eslava a jogar o voltarcte em
certa casa das Cinco pontas onde me achava ,
com tomillo auteritativo e tao seguro de si
uiesmo e do que dizia, que nao posso esquivar-
me de aqui trenscrever, pouco mais ou menos
o seu arrasoado, embora me parecesse, que o
velho la claudicava de vez em quando.
40,800
28,880
5:021,330
162:463,10
Hs.-----------
C0RRE1O DO RECIFE.
COanESPONDBNClA DA CIDADB B PROVINCIA.
Ha muito lempo que Ibes nao lallo da mmba 1
| essoa se bern que me nao laltem motivos pa-
ra lazel-o: permitto-mo pois que este periodo
a dedique ao objeclo eu, objeclo tao querido ,
tao allanado, tao telado pela maior parle do ge-
nero humano e islo me servir boje de introi-
to, que, como \ me sabem, lao dilicil be al-
gunias vezes de enlabolar e seguir.
Grande be o afn com que os curiosos, ou, se
Vmc. ojulso mais acertado, osocciosos pro-
curo, indagBo, discutem quem sou eo, quem
he esse sujeilo que escreve o correio, que corre-
de um para outro ladopesquizando noticias.que
se melle na poltica as questoes dos partidos,
decide, julga, senlenra, em urna palavra qui-
se melle em ludo e falla de ludo ; mas atequi
pelo que ao meu conhecimento tem chegado ,
quanlo mais o sujeitinho se n elle a adevinba-
ilor, quanlo mais se ufana de baver posto o de-
do em cima, mais longc est do ponto procu-
rado.
Tenbo na verdade as vezes nao sempre ,
meos assomos de bastear no tope das minhas
curias em ca aderes rutilantes o nome ca da
pessoa, fazer quatro (gas aos zoilos, e mandar
ao diabo sustos c receios. Mas, meas caros a-
migos, Vmc, melhor que ninguem, conhecem
quanlo he pingoso um acto desles, por mais
nobre por mais heroico e bizarro quo elleseja.ea
Sen hora 1). Prudencia Cautelosa da Segur -.nca
me aconselha, me modera os transportes, e faz
que m'eu conserje entre os bastidores; por que
ah por lora lia pa >, e ferro c bala, e nao quero
eu que ca o fardo sirva a desenlado de raivosos.
Kmbora digSoqoe sou hachare!, militar, talu-
dante, o al fraile: digno o que quizerem; pre-
gucm.mas nao bailo no pulpito. Ora para in-
troito \;ii j a cousa estirada.
Fui um desles dias a Olinda terrinha que
desde que foi honrada com urna Academia de
S, encas. nao me lemhra agora o nome
das lacs scienrias, que por elle nao |ierco; des-
de que assim foi honrado, dizia eu, nunca mais
l fui se nao por loriga de negocio : oh como
estaantiga capital de Pernambuco I Fez-mo
du e lastima aquella pobre viuva, tao quebrada,
lao desdentada, lao merencoria o Irisle Logo
a entrada pelo lado do islhmn ha como una val-
la, a ladeira de S. Pedro nao tem mais duas
pedras juntas, a ra do Aljube o a do Amparo
tem tocas e barrocas, cmfim toda a cidade esl
em miseravol estado. Fnlrelando urna lei pro-
vincial do nio passadoconsignou para os repa-
ros dessas ras um novo imposto, que ja algu-
ma cousa rendeo. m>s, cujo destino elTectivo
ninguem sabe Ble boje qual foi, nem qual sera
e at se receia que a ('.amara se esqueja da sua
applicacSo legal. Ora sendo nos ca do Recife
quem vimos a pagar esse tributo,parece-me que
aqoelles Srs. de Olinda devino, ao menos por
corte/.ia, receber-nos melhor, oflerecendo nos
um Iransito mais suave
Por fallar ern Olinda lembra-me o Manoel
Ignacio, aquello insigne Depotado praieirode
quem falles < m urna das minhas cartas. Disse
O Sr. I) Thomaz Jos de Mello, que Dos
baja, dizia o tal anliquario. foi quem fez cons-
truir aquello templo de S. Jos, do qual so a-
propriarao muito depo'.s as quatro oflicinas que
usao de compaSO. (Logo aqui he preciso per-
doar a rabugice do velho, porque S. Ex. Rma.
oxaminou os ttulos depropriedade e os achou
em boa e devida lorma.) E nao he nada decre-
tou a tal sociedade das oflicinas que o mais que
podia conceder lei provincial era dar um al-
lar/inbo (o velho dizia alugaruma camarinha)
na sua igreja (carregando nasua )ao Sr. S^>.
Sacramento, a quem julgou inferior a S. Jos,
seu pai; ac per consequens nao digno de oceu-
par com elle o aliar mor : fortes Theologos !
(Aqui alguem observou ao velho que a lei li-
nha mesmodado lugar a esta contenda, e elle
continuou) SiinSr.. porque as leis da nossa
Assembla provincial e desgracadamente de
todas as nossas Assemblas, sao feilas a march-
march. Se assim nao fra. por cerlo que ha-
veria nessa lei mais dous artigos : um pondo a
disposicao da irmandade do Sacramento que se
devia erigir na nova parochia, aquelle templo .
que he proprio nacional, como o sao lodos; por
quanlo nao ha nenhum que lossc edificado por
confrarias, esim pelas dadivas dos cidadaos a-
bastados, e adjutorio de todo ; e cssas ci.nfrn-
rias tem por causa aquelle axioma: Telhaio de
igrtja sempre goteja. \i se esta lem patrimo-
nio, oh urna procuradoria, ou thesouraria o-
quivale a um emprego ciyjl... (Olhe que ain
eu enlao que elle a para o liio no vapor;
ia para o liio no vapor; mas
a verdade he que elle n8o foi, dizem q^e zan-
ja nao apontou o segundo artigo, disse alguem
inlerrompendo o velho. )0 segundo devia sera
divisao dos hens de toda a par< chia primiti-
va. .. (oh oh fizero por tlli, e o velho )
zangado proseguio.) Nao tem oh nem meio
oh a moda do Urbano. O patrimonio que
possue a reguezia de Santo Autonio foi doado
para a adminislracao do Sacramento em todo o
bairro de Santo Antonio; dividido este tam-
ben! o devia ser o'patrimonio, para que se pre-
cnebesse a intencao dos doadores. Nesle mo
ment retirei-me, c deinei o velho na sua d?s-
cussao.
S. Fx. Rma. assistio a insuguracio do SS.
Sacrament) na igreja do Terco, o por orcasiao
de sabir o Viatico foi tambem acompanhal-o.
.. Um amigo da Parahyba me escreve o segiin
te: ((Aqui a opposicao g linha dous trilitos a
seguir, aquelledas Alagoas, ou desamparar in-
teiramente as eleigoes; tomou este, que he o
que haveriao lomado aquelles se a opposicao
das Alagoas nao fosso tao meselada de desordei-
ros. Nao obstante ficarem sos em campo os
ministerialislas nao pense Vmc. quo nao ha-
vera enlorquilbados entre elles ; 24 sio os seus
candidatos. 19 bao de ir para a forquilha. O
DOMO Presidente tem dado mu i los bailes, dizem
que para desfarcar saudades de cefta defuncta ;
e o mismo fazern alguns dos seus partidistas e
entre ellos um negociante quebrado. Um des-
tes dias foi elle c m grande sucia ao Git, e
nli houve bachanal completa principalmente
em um grande banho, onde homens e inulheres
formavao ns um s rebanho. Nao ha noute
quese nao contradance em palacio; por que
com S. Ex. toca piano, nunca falta a msica ;
tambem dBo badia qoe nao contradancemosne
gocios politices,porque S. Kx.nao deixa um ins-
tante a manivella.
Esto hoje as Alsgoss mil praeas de l.s li-
nha, um brigadeiro Commandante das Arma,
seu estado maior, guarda nacional destacado,
vasos de guerra jc.&c e tambem esta a noz
Cavador, servindo d supplemento ao palacio
do Governo, sempre as agoas c ern frente de
Macei ; he a casa de campo do Sr. Franco.
He nessa embarcaciio, que estao de conserva al-
guns Alagoanos, que a Presidencia julga sus-
peitos, e para que nada Ihes falte, segundo me
dizem, oCommandante he um moco dissoluto,
e em demasa subordinado as alternativas da
alhmosphera. Reforem-me que foi ellequem
em 1811, commandando cnto una escuna,
assaltou com gente armada a alfandega da pro-
vincia da Parahyba. <>e colleco se ost all
fazendo para um museo .'
Os negocios da Atalaia nao vo muito bem ;
diz-se que a mortandade all nao foi pequea
de parte a parte. Consta que urna forrea de cem
homens da provincia das Alagoas pertencente ao
partido, que favorece o Eira. Presidente as
eleicoes, invadir o termo doGaranhuns no
lugar denominado Toqua.em consequencia do
achar-se o Vigario de Palmeira Jos Caetano
do Moraes celebrando missa de finados a 2 do
correnle na capella deTaquar por que essi
tropa o procurava para assassinal-o, o no mo-
mento em que o Vigario sabia da capella lo,
logo no adro mor pelos taes governivtos que
a mesma caridide lizerao ao Tenente-Coronel
Bastos, prenle do infeliz parodio. O povo de
Taquari armou se contra a horda de assassi-
nos, e travou-se um combale do qual resul-
tarlo mais duas mortes e alguns l'erimenlos.
Neo sei o que faria o Delegado com essj
tropa, a vista do seu prximo parentesco com
um dos ebefes que disputao por paite do Go-
verno a elcicao das Alagoas. Muito caro nos
hao de cuslar os Deputados daquella procincin.
Chegou-me a- mo (j muito tarde ) urna
circular do nosso Chele de Polica,e de seus ad-
juntos os Juizes de Direito Urbano e Nu-
nes Machado, dirigida aos Delegados, Subde-
legados e Eleitores do centro, na qual o eximio
triumvirato exiga votos para suas dignas pes-
soas, e de seus correligionarios, epeser deas-
severarem na requisitoria que nao tinhdo
miras pessones, mas somonte amor da palria
em suas exigencias. Esta circular acompanha-
va urna chapa do 13 candidatos Assembl
Geral manuscripta e nao impressa para se
poder enforquilharo irmao do dono da Typo
grafhia imparcial, o urna lista impressa de
candidatos ii Provincial, na qual todava figa-
ravao seis ou oito nomes amovivois, que 9o
para uns colleglis, e para outros nao, sendo
por consequencia diversas as chapas impressas,
que erao oulras tantas lorquilbas para os Sis.
Joaquim Villela, Teixcira de Borha, Padre Ae-
vedo, Jos Filippe, Padre Faria, &c. A peca
principal quo figurava nesla remessa era urna
exposigaocm que os grandes estadistas calum-
niavao a poltica de Setembro, e o Ministerio
de Marco, como fautores do roubo do assas-
tinato, do estu pro e do adulterio !!! e eslig-
matisavao especialmente os Srs. Paulino e Jos
Clemente, que tantos favores fizero a dous
delles. Ainda nao pudedescubrir por mais trac-
tos que d ao entendimento a razo por que
estes meos senhores se envergonharo de enviar
a sua circular aos da capital e lugares mais pr-
ximos a ella <' quo be corto be que as urnas
forao bem policiadas, c a ordem circular curn-
prida exactamento qu.into aostrez, que nao
tinhao miras pesso?es por que elles lorocs
mais votados contra sua vonlado.
Cerlo praieiro mestre, quando em inissao
por esses malos pescar votos ; dina aos p"-
jjtnhos, que com bocea -aborta o escutavao-
,A praia d infallivelment dea Depulados;'-
fianco esta promessa com a minha cabeca^1
que dir agora osle apostlo su lhepedirem<
fiador.
Conliecendo a praia que nada faz com lre|a!
humilhaces echoromingaces.para que sedee
xem do apurar as actas quo Ihe nao fajen"
bem ; resolveo ern seu alto saber mandara
Rio urna commissao adhoc. Estao nonicad
(dizem) trez pessoas distinctas e nenbumaver-
dadeira as qunes se devem encarregar de *
alta c importante misso. O requerimenlo-
umohra prima, escripto com a mesma orn'
graphia dajicla de S. Jos; e lao extenso c do-
cumentado como foi a represenlacao da irla'
da 0 lavor de O'Conncll!! A sabedoria da pn<*
quem resiste ? S. P. Q. R- ,
O que acabo de referir-Ihes na la tem dea e-
gre ; porm mais triste foi para o procurad"
de causas Pinto a noute de hontem ; por quaj>|
to pelas 8 V horas na ra do Aragao dero-l j
tres rijas cacetadas quebrando-lhe a cabecs,
sorte que mal leve lempo para gritar.em qusn
o lusco malfeitorteve bastante para se evadir-
Dizcm-me quo aquello moemho daGeog"
pbia de quem Ibes fe I lei em ootra occasia^
,m 30 das de licenga dada pelo Direc


do Lyco : assiin deveia ser, porqu sempre que
se (rata deexercer assuas funches o rapa/.i-
nho ha deescoar-se ; o quo poron me admira
he que o Director se julgasse autorizado a dar
essa licenca e por isso nao creio, que tal suc-
cedesse.
queordem pertencem os que existe m entre nos
como os Carmelitas, Bentos e Franciscanos,
e as militares Christo eAviz. (2o
Publicacao a pedido.
artigo 38 da le municipal n. 79 de \ de
Maiode 1839.
As Cmaras das villas, que forem collegios
eleitoraes, mandaraG para esta Asscmbla co-
pias das actas das eleicoes dos Ueputados Pro-
vineiacs, na mesma occasio em que as remet-
terein paran Secretaria da Presidencia.
Artigo 28,da lei municipal n. 135 de 2 de
MaiodemH.
Ficio em vigor todas as disposicoes das lea
do ornamento antecedentes, que nao versarem
particularmente sobre a fixago da receita e
despesa, e nao tiverem sido expressamente re-
vogadas.
Avisos martimos
Qomm%
A landega.
Rendimenlo do dia 1S........... 2:096,)979
Descarregdo hoje 16.
Brigue Boa-Venturamercadorias.
Polaca sardaN. S. do Assumptodem.
Briguellobtmidem.
PatachoLady of ihe aAe-larinha.
Brigue.uizamercadorias.
Movimento do Porto.
Navio sahido no dia 14.
Bahia ; barca portugueza Creamore capilao
Thomas R. Shapley com a mesma carga
que trouxe de Terra Nova.
Navio entrado no dia 15.
Terra Nova ; 37 dias brigue inglez Fanny,
de 197 toneladus. capito C. Stoyd equi-
pagem 12, carga bacalhio, a Charles Roo-
pe Se Companhia.
Navios sabidos no mesmo dia.
Macei : brigue escuna de guerra brasileiro
Leopoldina commandante o Capitao-Te-
nente Joao Nepomuceno de Menezes.
Schaboe ; barca ingle/a Edward Hoyes ca-
pito Charles Gilbart, carga lastro.
Pcclaracoes.
*
S. Ex. Reverendissima Manda declarar que
a procissao do Corpo de Dos, que deve ter
lugar no dia 17 do corrente. alem das r-
as annunciadas. ha de seguir da ra do Livra
ment ra ireita atea igreja de N. Senhora
do Terco, daln a ra d'Aguas verdes d'esta ao
largo de S. Pedro d'esle ao do Carmo &c.
Recife 15 de No dre Francisco Jos lavares da Gama Secre-
tario de S. Kx. Reverendissima.
I__Tundo ja decorrido metade do praso mar-
cado para a afericao do torrente anuo muni-
cipal ue 1844 a 1815; o aferidor abaixo assig-
nado convida pela torceira vez aos que precisao
de aferir os pesos e medidas dos seus estabele-
cimentos, a comparectrem com a possivel bre-
vidadeem todos os dias uteis, na casa da sua
residencia das 6 horas da manhaa as 6 da tar-
de pois que, tendo concorrido muito poucas
pessoas, e demandando agora esto expediente
maior trahalho. nao ser possivel, com demo-
ra do inais dias, larer-se a afericao de todo o
municipio at o ultimo de Dezembro prximo
futuro, nem deixarem de acorrer as penas da
Ifi, os que se naoqui/erem aproveilar deste
resto de lempo. Rreife 15 de Novembio de
184i. Jco Hario de tarros. (17)
6 PUBLICACO UTTERARIA.
GALERA
das
ORDENS RELIGIOSA! Iv MILITARES,
desh j. mais remota antigutdade at os nossos
dias.
Subscreve-so na praca da Independencia li-
vraria^n. 6 e 8 a 8,500 rs por anno, pagos adi-
antados, onde se recebero todos os nmeros do
l.'anno, e6do2.: cada numero contem 2
estampas coloridas, e 8 paginas de impresso
no formato de folba de papel de peso.
Osedictores desta obra teem em vista publi-
car resumidamente o que Ionio as ordens reli-
giosas de um e outro sexo, como se fundrao,
dividirlo e ramilicrao, quaesseus lundadores,
que vida tiverao, le que virtudes se adornro,
e o que i/erao a bem da religiao e humanida-
de : as ordens militares nao serao esquecidos
os importa ntes servicos prestados pelos institui-
dores reiigioe civilisagao. Por esta inte-:
ressante publicacao conhecero os leitores a
Para o Rio de Janeiro partir at o dia
24 do corrente o bem conhecido brigue Feliz,
forrado e encavilhado do cobre o de boa mar-
cha, tem 2 tercos do carregamento portanto
podendo aiuda receber a frete alguma carga
miuda e escravos: para passageiros olle-
rece excellellentes commodos que podem ser
examinados. Os pretendentes tratem com Fir-
minoj. F. da Rosa ; na ra da Moeda n. 7 ,
ou com o Capitao Mannel Jos Ribeiro.
2 Para Porto Alegre e Rio Grande em
pon 'os dias segu o brigue Flor do Sul, gmen-
te pude receber alguns escravos frete, quem
protender carregar podo entender-se com os
consignatarios Amorim Irmaos na ra da Ca-
deia n. 45. (6
Lelao.
3 O Corretor Oliveira fara leilao de toda
a excellonte mobilia, e mais objectos da socio-
dade Terpsichore por ordem da sua com mis-
sao administrativa consislindo em lindos Ire-
mos com ricos espelhos sofas, mezas de lin-
dos gostos e outras mais singelas cadeiras
de varias qualidades, ditas de balanco um
soberbo lustre do salao dos bailes nm mag-
nifico piano mesadejantardo melhor gosto ,
ditas quadradas e para jogo mangas de vidio,
la n ternas, la va torios,cristaes.porcellanas.e lomas
finas, muitose valiosos enfeites do Toilette das
Senhoras e outros artigos da maior utilidade:
segunda feira 18 do corrente as 10 horas da ma-
nhaa casa da mesma sociedade na ra d;1
Praia. (1g
Avisos diversos.
inda ja lavada,
ivar e engommar, tanto de h>;mem
2EngOtnma-se roupn naoso v
Precisa-so alugar
seu aluguel
r-= Omeio bilhete n. 3690 da so gunda par tecanoeiro que venha entregal-a ser gene rosa-
da segunda lotera a favor da groja de S. Pedro \ mente gratificado
Martyr do Oiioda, perlenco ao Sr francisco
Antonio C. Monteiro do leo.
Qucrn precisar alugar urna escrava para
todo o servico de urna casa dirija-se a ra de
Agoas verdes n 42,
Precisa-Fe alugar um escravo bom sapa-
teiro paga-se bem ; quem tiver sonancia.
2 Precisa-se de 3:000/de rs. a premio de
um e meio por cenlo com hypotheca em um
sobrado livro e desembarazado ; na ra do
Sebo n. 52. (4
2 Precisa-se de urna ama de leite pree-
rindo-se captiva ; na ra estrella do Rosario
n. 16. (3
__ Arrenda-sea propriedade das Candelas ,
com grande coqueiral e trras para plantacSes,
pertencente ao casal do fallecido Tenente-Coro-
nel Pedro Uch'a ; a tratar no cscriptorio de lo-
s Pereira da Cunta na na da Cadeia do Re-
cife n. >4.
No Atierro da lioa-vista n. 63 diio-se
licoes de desenlio por preco commodo ; tam-
bem se tirad* retratos tanto a oleo como em mi-
niatura com toda a perfeico.
Aluga-se urna casa terrea na ra Gloria
comGquaitos, e boas salas ; na ra do l.i-
vramento n. 2'2.
Quem tiver pretas para alugar. para ven-
derem agoa na ra dando-se-lhes o sustento
dirija-se a ra da Praia, deposito de agoa n 17,
de Antonio Dias da Silva Cardial.
Quem annunciou querer comprar una
venda em bom lugar dirija-se a ra da Sen-
zalla-velha n. 102.
O abaixo assignado avisa ao lllm. .Sr. Jos
da Costa Albuquerque Mello, para llie virpa-ji
gar os 600,000 ris que llio be devedor; no pra-
so de 3 dias e do contrario continuar com a
questo, que Ihe tem movido, e assim como fa
ra publico a maneira fraudulenta como o il-
ludio. JoCn Raplista de Souza Lemos.
1O abaixo assignado testamntelo do lina-
do Francisco de Benevides Reg, que leudo es-
te deixado em seu solemne testamento a quan-
tia de dez mil ris para seus afilhados moradores
na freguezia de N. S. das Montanhas. e do
Buiquo mostrando estes por certidao do livro de
' beotismo das ditas freguezias serao iinmedia-
A mesa actual da irmandade do SS. Sacra- v u,_. 9Se;on1,, p nara
tarnenle pagos peloaDaixo assignauo. r. para
constar fazo presente annuncio. (10
Joaquim Jos Ferreira.
1__No principio da estrada do poco ha para
alugar um sitio com boa casa de vivenda, co-
e quarto para pretos os
ment da matriz da Boa vista tendo de acom-
panhar a procissao do Corpus Chrisli, no dia
17 do corrente pede a todos os irmaos para
se reunirem na mesma matriz pelas 3 horas
da tarde para o referido liin.
Tendo a irmandade de S. Rita de Cassia j cheira, cavalharica
de acompanhar a procissao de Corpus Christi, i pretendentes dirijo-se ao seu proprielario
no dia 17, e nao havendo tempo para se avisar | prancsc0 da Silva, na ra da Cadcia do Re-
os irmaos em pessoa o escrivo da mesma I ^^ (g
como para
como de mulber, e esponsabilisando-se pelas
taitas; na ra de Santa Rita casa terrea n.
72. (5
urna casa terrea que o
nao exceda de 8,000, sendo no
bairro de Santo Antonio; quem a tiver an-
nuncie.
Roga-se a qualquer Sr. ourives que Ibe
for oflerecido um relojo de prata patente com
a corda quel rada querendo por favor, torneo
relogio e se poder segurar o ladrio he um
grande lavor; foifurtado por uro crioulo cha-
mado Francisco, que estove n i brigue de guer-
ra Guararapts: no hotel americano de l.uk
Ro'b rts na ra do rrapiche Novo n. 40.
O Si. que ofTereceo pela meiaduziade
cadeiras de Jacaranda ,'i'i mu rs., epelocama-
n 26,000 rs. que -e annunciou no palio de
Santa Cruz no sobrado n. l. sondo anda
qoeira pode mandal-as buscar.ou outras quaes-
quer pessoas queas queira(pois lie pechincba .
3=0 Presidente actual da irmandade do N
S. daConceico dos .Militares, convida aos ir-
maos da mesma tanto Militares como paisanos
para se reunirem na igrejo da dita Senliora na
tarde do dia 17 do corrente, pelas 3 horas da
tarde e em corporacao ocompanharem a pro-
cissao de Corpo de Dos que tem de sabir da
igreja Matris de Santo Antonio. (^
3 BentoJos da Cosa, Porlugue retira^-
desta provincia para a da l'aralijba.
2Em casa de Fernando de Lucca, run do
Trapixe n. 34, se acha grande sortimeoto de
roga encarecidamente aos mesmos queiraoabri-
Ihantar esta corporacao com suas presencas.
Na ra de Agoas-verdes n. 42 fazem-se
bons ornamentos de igreja por preco commo-
do e faz-se todo qualquer ajuste sobre os mes-
mos ; na mesma casa compra-se a obra de Flos
Sanctorum.
1 Francisca Mara das Chagas retira-se pa-
ra a cidadeda Bahia levando em sua compa-
nhia seu sobrinho e aniado de nome Gaudcn-
cio Qu intiliannoCalisto. (4
1 A pessoa, que annunciou querer com-
prar um berco querendo um com colchao e
cortinados, annuncie sua morada. |3
Precisa-se de dous a 3 ofTiciaes charutei-
ros que sejao bons paga-se a 200 rs. o cen-
to ; e tambem precisa-se de um aprendiz; na
ra da Senzalla-nova fabrica Flor da Estrella.
D-se dinheiro a premio sobre penhores
de miro ou prata na ra estreita do Rosa-
rio n. 35.
Na ra dos Bairros-baixos engomma-se
roupa com todo aceio, e cose-se toda obra.
1O abaixo assignado que trabalhou em
casado Lima barbeiro estabeleceoa sua loja ,
na ra estreita doRoiario n. V onde se acha
prompto a servir aos seus Ireguezes o amigos .
que se quizerem tiiilisar de seu prestimo com
toda delicadesa e promptidao; sangra,faz barbas,
e tudo o mais pertencente ao seu olicio. Ma-
noel Pereira Lopes Ribeiro. (8
1__ OSr. morador em S Amaro, que a dias
quera alugar um molecote sendo anda quei-
ra dirija-se a ra do Cabng loja de fasen-
das do Pereira & Guedes. (4
Precisa-se alugar urna preta para o serv-
qo de urna casa, que saiba lavar e engommar
com aceio paga-se bem ; na ra Nova n. 17.
Alugad-se 4 canoas abertas, urna carro-
ga 1200 tijolos outra 900 outra 700 e a ou-
tra propria para familia, e tambem se vendem;
na ra do Caldeireiro n. 5(i.
Um homem chegado a pouen de Portugal,
propoe-se a ir para qualquer parte do matto en-
sinar primeras letras ; quem de seu prestimo
se quizer utilisar, dirija-se a loja da esquina ,
que volta para a cadeia.
D2o-se 300/rs. apremio sobre penhores
de ouro ou prata ; na ra do Collegio n. 10.
A pessoa que annunciou precisar de
200/ rs. a premio sobre hypotheca em urna
casa na ra do Sebo n. 7 dirija-se a ra do
Livramento psdaria n. 32.
Precisa-sede urna caixeire de 14 a 16 an-
nos; na ra Direita refinacao n. 10.
Quem precisar de um criado para o ser-
vico de urna casa e tambem para cosinhar, no
que he perito, dirija-se a travessa dos Quar-
teis o. 19.
Icie.
__Os Senhores Manoel Caetanoda Silva, Joao
Jos do Monto; D AnnaMaria Muniz.e D. Mara
Theodora do Sacramento ; queirao ir ou man-
dar a ra da Cadeia velha receber urnas encom-
mer.das vindas de S. Miguel, na loja n. 26.
1 Perdeo-se no dia 2 do corrente Novem-
bro um par de argolas de ouro cortadas de mol-
de antigo, e isto pela ra da Cadeia velha, bec-
co largo, e ra da Senzalla velha ; quem os ti-
ver adiado querendo receber o que ell s valem
leve-as a loja n 26, na quina do becco largo. (6
\No dia 19 do corrente vai a praca por
venda o sitio, quo lora do falecido Jos Fran-
cisco Xavier Lima em Apipucos, em Ierras
rendeiras, com casa de taipa cubera de lelhas ,
nos fundos da dila casa urna armaco de outra
tambem de taipa, cu berta de telhas. aqual ser-
ve d'estribaria tem varios arvoredos de (meto:
acha se 0 dito avaliado em 7)80,000 rs. ; os
pretendentes dirijao-se a porta do Dr. Juil
do Civel da 1.* vara, na ra doCJueimado, pe-
las 4 horas da tarde. ;1 I
5 Johnston Pater& C..T.N. mudrao o seu
estabelecimento de ferragens para a ra da Sen-
zalla Nova n. 42, onde outr'ora morrao Fox
& Stodart, em cuja casa se acha um completo
sortimento de taixas fundidas e batidas, moen-
das para agoa e bestas, e maquinas de vapor de
alta o baixa pressao, de forra de 3, 4 e 6 caval-
los nglezcs. (8
3CJuem precisar de leitores para sitio, en-
genho. caixeiros, jardineiros, ou homens pa-
ra qualquer servico bracal, todos chegados pr-
ximamente da Europa e que se acho em cir-
cunstancias de fazerem o contrato de locacSo
de seus servicos segundo a lei de ll deOutu-
bro de 1837 ; dirija-se ao Recile ra da Cru*
n. 23 que achara com quem tratar. (8
2Precisa se de um Sacerdote para celebrar
em um povoado distante desta praga 14 legoas,
desde o Nata! at dia de Reis. pelo ajuste que
se convencionar ; na ra da Aurora n. 42, 2.*
andar, das 6 as 9 horas da manbaa e das 3 as 6
da tarde. (6
2= Doestaieiro (no caes) do Sr. Joao Tilo-
ma/, fugirao na vazanto da mar do dia 12 do
corrente Novembro uns pranches de louro e
do Porto da ra Nova fugio um de amarcllo
de duas taixas com tres palmos de largura a
qual madeira toda perlence ao Sr. Manoel Pa-
checo de Oueiroga ; e promette gratificar a
quem d'ea der noticia assim como qualquer
inho de Bordeaux, de superior qualidade em
caixag e qarlolas. Madeira-secca, Cheuy,
Cognac, superior cbampanhe, enuncias gar-
rafas conservas de diversas Irutas da F.uropa.
charutos da afamada marca regala, es.es o
oulros gneros se vendem por preco commo-
do. (9
2 Desappareceo da capella de N. S. da
Conceico sita na Ponte de Icha, um rosario
de ouro, que eslava OSS naos da Imagem de
S. Domingos sendo os padre-nossos lavrados
degomos, e as Ave Maras lisas e estando
enfladosem retroz escarate ; mais um par de
brincos de diamantes que eslava em outra
Imagem da Conceico, com 3 diamantes gran-
des e alguns pequeos sendo engastados em
ouro, defeltio antigo, e parte da cora da
mesma senhora querube de prata dourada ;
a quem forem ollerecidos estes objectos, ou del-
ls souber e quizer ter a bondade de O decla-
rar o poder lazer no sitio em que se acha a
mesma capella ou na ra do Kncantamcnto n.
8, escriptoriodili(juidacao da viuva Costa c
Filhos que ser generosamente .recompensa-
do e euarda-se segredo. (18
o_ Arrenda-se um ptimo terreno planta-
do e muito productivo para o qual deitao
os undos das casas das ras de S. Gonealo e
Cotovelo ; a tratar na ra Nova n. 41, segundo
andar. y
2 Na ra Nova n. 3'2, loja de allaiale de
M. A. Caj precisa-se do olliciaes do mesmo
officio.
2 Aluga-soum armascm, na ra largado
Rosario n. 29; u tratar no primeiro andar da
mesma casa. *'
LOTEKIA DE S. PEDRO
MARTYR DE GLINDA
As rodas desta lotera correal infallivelmen-
te no dia 21 do corrente me/, do Novembro fi-
quem ou nao bilbetes, ou antes disto se se ven-
derem o resto dos referidos bilbetes, por as-
sim haver determinado o Kxm. Sr. Presidente
da provincia ; o resto dos burieles se achao a
venda nos lugares ja annunciados. (10
PREVENgAO CONTRA OS FALSIFI-
CADORES.
Estevao Gasse, saLendo que em algumas lo-
jas e vendas desta cidade so vende um rap
feito oesta provincia com o~tilulo de princeza ,
e falsa imitacao de boles rolulos de sua fabrica,
previne no publico e seus liegue/es que,a bem
rjedireilo d'nroprie daderos botes de sua fabrica um sello com sua
firma e nsinuacodo nico deposito do legiti-
mo rap princesa nesta provincia. A vista do
exposlo, qualquer outro rap inculcado com a
denominaeao cima he falsificaco as fabricas
de Estevao Gasse nico inventor e proprietario
do rap princesa (leito no Brasil), tanto no Rio
de Janeiro, Rabia, e em deposito no Mara-
nho Para, assim como em Pernambuco na
ra da Cruz do Recite n. 38. (18)
3 = Precisa-se de tiesenlos a quatroecntos
mil ris a juros du 1 p. c. por espato de seis
a oilo me/es ou o tempo que se convencionar
com teguranca em urna casa no bairro da Boa-
vista que val mais que dois tontos de ris livre
e sem o menor embaraco e com negocio den-
tro da mesma ; quem pretender este negocio
pode annunciar sua morada para se tratar. (8
3Precisao-se de dous escravos, que sejo
mocos e robustos, e que sejao fiis; na praca
da Independencia ioja n. 21. (.3


Ui,if .- U ,'-'--. E-t 'WT2*.
... ., v. .,. --JU
T
^_precisa-sodo iSO^rs. a juros com boa
fi.ma ; no pateo do Terco n. 139. 2
t Roga se ao Sr. Ricardo Antonio Vianna,
de appareca na ra do Livramento n. 6 pa resgatar os seus penhorcs, lato no praso da 3
das do contrario aero vendidos para paga-
mento o nao chegaodo os ditos peuhores,
ir-se havor o restante 'lo mesmo Viaona. 6
1 Casa de commissdn de escravos.
Na ra Direita n. i, sobrado de 3 andares
defronte do becco de S. Pedro recebem-se os-
cravos de ambos os sexos, para so venderem
de commisso nao se levando por este Iraba-
Iho mais do que dous poi cento e nao se leva
cousa alguma de comedorias, offereceodo-se
toda a seguranc.i para os ditos escravos.
l_ a pessoa, que precisar de um pequeo
Portuguez de lOanoos, ebegado da liba de
S. Miguel para loja de fasendas, lerragens ,
ou miudesas, que sabo bem ler, eacrever e con-
tar, dirija-se a ruada Madre de Dos, pronta
de algodao n. 20. ('
1Mudou-se da casada esquina da ra da
Cruz, pura outra mais adianto na meama ra ,
o deposito do rap princesa de Gasse co
vando aempre o deposito com o n. 38. ''
1 Nodia 13 docorrente pelas 8 horas da
manhaa ppareceoem casa deJ iaqoim Antonio
de 8. Tiago Leasa na ra de S Rita-nova n.
91, um preto de nome Jos, que o tinha vendi-
do aoSr. Manuel Joaquim PascoalRamos, pro-
curando para <> annunciante o tornar o com-
prar o qual ta.) .-abe dizer quvm I)'1 BOU S6-
nhor, esodiz que eslava em um engenho;
quem se acbar com dreito ao dito oseravo, di-
ija-se a dita casa pois o annunciante nao se
tesponsabisa pelo mensionadoescrvo. 11
1 |Nodia ido crrante desapparecrSo 2
cavallos, dedouscargueiros, da porta da ven-
da n. 64 da ra da Cruz com os signaes se-
guintes: um pedre, com cangalha a duas tu-
das, e outro castanho capado, com caasuaes
novos e com urna ancoreta com mel dentro ,
julga-setereinido com alguna, que pas.-iii.sem
a toa; roga-se a quem os pegou, Uve ao dito lu-
gar que ser bem recompensado. 9
1A. Pilotix, relojoeiro e machinista fran-
cs chegedo ltimamente a esta cidade mora-
dor no Atierro da Boa-vista n. 3 so propSe a
concertar relogiosde sala de paredo, do torro
e toda a qualidade demacbinismos, como sejo
candielros caixai de msica a mesmo se
propoe a concertar e dar corda a relogios, men-
sal oo annonalmcote por preco commodo
l_ No Atierro da Boa-vista n. 3, aluga-se
urna casa, que da para a parle do mar, a lie
muito fresca.
1 Aabaixoassignada declara a quem pre-
tender alugar sua -asa d Arrombado para
passara festa de dirigir-se a Fra-de-portas
n. 24, (o lado da mor grande, ou a sen ti-
Iho Manoel da Silva Nevos que be sen procu-
rador. Ixturer.ca Carreta. (6
i Sebdtiao Jos i'ereira Braga rclira-se
para fura da provincia. -
\precisa-se de um criado estrangeiro para
servir em urna casa leudo varias pessoas que
tamben servem ser melhorsefor urna rapa-
riga de boa vida tambem se aceeita Brasil eir
sendo tambem de boa vida ; na ra do Cocino
i,, 2, segunda loja. '6
1__Aluga-se o segundo andar da casa da ra
larga do Rosario n. 3 ; a tratar no beoco da
ra Bella casa de esquina que tcm o Ululo
vua de S. Francisco. (.*
i_ >;, refinavao da Cinco-pontas n. 48, pro-
cisa-se de um pequeo para caixeiro que d
fiador a sua conducta. (3
i__ 0a-so dinbeiro a premio com pcobores
de ouro mesmo eiu pequeas quantias ; na
ra Nova n. 87. .'
preto para todo o servico de campo e casa to-
dos mocos e de bonitas (guras; na ra do Cres-
po loja n. 4, ou n. 2 A (6
3Vende-se urna duzia de cadeiras e um ca-
nap de Jacaranda em muito bom estado; no
pateo da S. Cruz, sobrado n. H. (3
;;_ Vendc-se umacrioula cose, engomma,
cosinha, e he babll para todo o servico de urna
casa ; na ra da Cruz n. 43. 3
3_Y'on*de-se manteiga ingleta em barris e a
retalho chegada no ultimo navio de Liverpool;
na ra da Ciu/.n. 13. {3
; Vende-se um preto de nacao de 20 an-
uos sem vicios iii'in acbaques o be ptimo
para pagem ; as Cinco-pintas n. 71. (3
3Vonde-se a venda do Becco largo do Reci-
fe n. "/ com os fundos que o comprador qui-
ter. tem commodos para familia e o aluguel
he muito barato a dinheiro ou a praso com
boas firmas ; a tratar na mesma venda.
_>_ Vende-se urna porcao de trras proprias
para engenhoca, por terem correte de agua e
-fio muito boas para plantacoos de algodao ,
no lugar de Pab do Arassagi, na provincia da
Parahiba do Norte ; reeebem-ae em pagamento
lasendas, dinheiro e a praso com latirs nesta
prava ; a tratar na ra da Cadeia-vejha boti-
ca n. 3 's
2Ven.lom-se embaulis do 20, 22, 25, 30 ,
30, '.o e 12 travs de 23 a 40, caibros e ri-
pas e urna porcao de sedro serrado em forro ,
por junto, ou a reta I lio por preco commodo; na
Concordia venda n. 4. [5
2Vende-so um terreno com 110 palmos
de lenle e G00 de lundo no lugar denominado
Baixa-verde, estrada da Capunga com
casa de telha, cacimba de podra e cal, em que
conserva sempre muito boa agoa e he bem
construida ; na ra da Cruz, loja do sobrado
n. 28. O
2 Na ra da Cadeia do Recife loja de
midezat n. 9, venden-te gales amarelos linos,
largos i istreitos, capadlos de cures, compri-
doser dondos, rebolos para barbeiro chales
de seda grandes e pequeos de muito bom gus-
to, e um completo sortlmento de miodcsas ,
por proco commodo ; assim como fio de sapa-
leiro, de boa qualidade. (8
2Yendem-seG pretos de muito,bonitas fi-
guras, sendo um rosinheiro esapateiro, e urna
pretacom principios do costura; na ruada Crui
ii. 51. (*
2Vendem-se 8 escravos sendo urna parda
da \'i ancos, com habilidades; duas pretas de
ISannos ; duas negrinlias de 12 a 14 annos ;
3 pretos sendo um canoeiro edous pago por
dia 610 rs. ; na ra do Rosario da Boa-vista
ii. 48. (6
2 Vende-so a casa terrea n. 70, da ra de
5. Miguel dos A togados, de podra e cal com
chaos proprios oitdos meiciros, quintal mu-
rado e cacimba; a tratar na ra ftova n. 41, se-
gundo andar. (o
2Vende-so urna casa terrea na ra da Praia,
i; ralbada. Iravejada oitoes dobrudos c bem
construidos, com 27 palmos e meio do largo ,
o 101 de fundo livres de paredes um telheiro
no (undo sobre pilares quintal com 160 pal-
mos de comprido poco de boa agoa, com em-
barque a toda hora e podra para caes ; a tra-
tar com Herculano Jos de Freitas, ou com o
propietario na ra atrai da ribeira n. 17. (9
2Vende-se urna cama de angico umadu-
zia do cadeiras, duas bancas do dito, urna
mesa deamarello um par de mangas de vi-
dro, ludo por preco commodo, o ainda em cisco Alvos da Cunba.
roda trra, j apparolhados e promptos para
calcado ; na ra da Cruz n. 64. "
< Vendem-sO saccas com farinha da torra
de superior qualidade ; na ra da Cruz n. 71.
2Vendem-so pentes de tartaruga da moda ,
abertose lisos tambem se concerta toda obra
de tartaruga ; no paleo do Carmo na loja do
sobrado da esquina que volta para a ra das
Trincheiras n. 2. (5
2\endem-se 5 libras de prata de boa qua- ,
lidade ; na ra do Queimado loja n. 41.
3_ \ende-sc cal virgemde Lisboa, em ca-
xas e barris pequeos; no escriptorlo de Fran-
cisco Severianno Rabello no largo da Assem-
bla. 4
1 Vendem-se ladrilhos de marmore com
os competentes cantos j cortados, podra mar-
more para mesas de meio de sala e Iremos, por
preco commodo ; a fallar com J Saporiti ns
ra Nova n, fio, primeiro andar (.5
1 Vende-se um piano quasi novo de ex-
cellcntes vozes por prefo commodo ; um so-
brado de um andar e dous sotos, em chaos
proprios, com quintal e boa cacimba ; a collec-
cao das leis brasileiras at o anno do 1834 em
bom uso ; um guarda-livros moderno ; urna
travo de boa qualidade muito grossa com
5i palmos do comprida; na ra ostreita do Ro-
sario n. 10, terceiro andar. (9
1Vendem-se bechigas de graxa superior,
viudas prximamente no brigue NapoleaO ; do
Rio Grande do Sul por preco commodo ; na
travessa do Arsenal de Guerra n. S. (*
1Vendc-se urna divida de 900/a l:0OO de
rs. com alguma vantagem ao comprador ; na
Solidado n. 34 i3
1Vende-se um cavallo casanho, carrega-
dor baixo at esquipar, por preco commodo ;
na ra da Cadeia por cima da guarda. (3
1Vendem-se saccas com farinha de mandio-
ca por proco commodo ; na ra da Cadoia-
velba n. 35. 3
I Vende-se urna preta moca, de bonita fi-
gura de 22 annos coso, engomma cosinha
o faz lodo o mais servico de urna casa ; na ra
da Aurora n. 50. /4
1Vendem-se presuntos inglozes para fiam-
bre queijos londrinos, batatas inglezas, con-
servas de todis as qualidades fruas para pas-
tis, latas de carnes e verduras em conserva ,
mustarda ludo muito novo por ler ebegado
ltimamente, vinhos do Porto, Sherry, Claret
o madeira barrilinhos com vinho da vladeira
de prioieira qualidade genebra da Hollanda ,
cha bisson e preto charutos de Manilha e Ila-
vana lona, cabos de patente da Russia, carne
de vacca e porco salgada passas miudas, pro-
prias para pastis, fumo americano jarros de
tripa cm conserva e outras muitas cousas; na
ra da Alfandega-velha armasen) n. 44. (14
1 Vendem-se 0 pares de botoes de punho ,
dous ditos de abertura um alunte de peito ,
um cordao dous anneles tudo de ouro ,
urna salva de prala um par de casticaes, 6 co-
Iheres para soupa 4 ditas para cha um es-
pevitador com seu prato urna colher de tirar
soupa ludo por preco commodo; na ra No-
va n. 57. (8
1 Vendem-se toalhas e guardanapos de
Guimaraes meias de linho coeiroc du algo-
dao fio de sapateiro, barricas e meias ditas
com superior farinha de trigo bolaxa de su-
perior farinha a 3360 rs. a arroba cbndecas o
balaios, bichas hamburguezas e de Lisboa ; na
ra estreita do Rosario, padaria n. 13, de Fran-
(8
nascente com as casas de Ignacio Francisco dos
Sanios ; na Camboa-do-Carmo n. 13.
iVende-se um cavallo ruco carregador; r.
ra do Vigario n. 19.
Vende-se um refo em bom estado e por
preco commodo; na ra da enzalla-velha
n. 106.
I Vende-se um sobrado na cidade de Olin-
da na ra do Baldo n. 22, muito fresco e com
commodos para familia com grande quintal,
ou (roca-se por escravos ; na ra da Senzalla-
velha n. 42, segundo andar.
3_ Vende-se coui j de lustro a 4500 rs. a
pello bezerro franceza 3360 rs. marroquins
de varias cores a 1^60 rs., botos dourados para
colletes bicos de linho, torcidas para candiei-
ro a 160 rs. o duzia voltea do uso para sonrie-
ra a 800 rs. ditas pretas a 720 rs. o oalras
: muitas miudesas por proco commodo ; defronte
da torre do Livramento, luja u. 2. (8
3Vcnde-se alvaiade de superior qualidade;
em casa de Fox Brulhers, na ru da Cudeia-ve-
Ibao. 62. (3
3Vende-so urna escrava da Cosa do bo-
nita figura de 18 a 20 annos sem vicios nem
achaques ; na ra do Amorim n. 36. (3
3 Vendem-se duas colchas de seda em
bom eslado, por proco commodo, e urna ca-
deirinha em bom uso ; na ra do Encantamen-
to; armasem de molhados n. 11. (4
i?-as
3_ Cnmprao-se garrafas vasias; na ra da
Madre de Deo n. 24. -
i Compra-so um habito de terceiro do S.
Francisco, em bom eslado; quem livor an-
nuncio.
Compra-so urna po*rc5o de caibroi para
andamos mesmo servidos e lamb^m alguna
portees em meio oso; na ra Nova arma:.!]
n. 67.
l_ Comprio-se efectivamente para lora da
provincia mualas negras, o moloques de l' a
20 annos, pagSo-se bom ; na rua Nova loja
';
bom estado ; na ra dos Quarteis n. 3, aonde
tcm acougoe. (6
IVende-se, por muito commodo preco, na
estrada da Casa-forte que vai para o Poco,
unta casa de 40 palmos de frente, de podra e
cal com oitoi's doblados 3 salas, 4 quartos ,
cosinha fra estribarla, poco e quintal mura-
do com portao ; na ra do Trapicho n. 1S, se-
cundo andar. >6
2Vende-so azeite de coco muito limpo e
claro, a oila patucas a retalbo e em caada a
2240, na ra das Cinco-puntas n. 23. 3
2 Vende-so o vo.dadeiro vinbo Muscalel
deSetubal, cngairafado; oa roa da Cadeia-ve-
Iba o. 24. (3
3 \ ende-se um moleque crioulo de 10 an-
nos bonita flgnra, eheproprio para apren-
der qualquer cilicio a vista do comprador se
dir o motivo da venda; na ra da Cruz n.
l> primeiro andar. (5
2Vendem-se chitas flnissimas a 320 rs o
oovado corles do liia rio padroos novos a 5#
Vende-fe um transelim de ouro, com um
ponteiro tudo de lei e com o peso de 17 oita-
vas; na ra do Cabug, loja de miudesas o. 1 C
Na ra do Queimado loja n. 27, de Ma-
noel Jos Gonc3lves, continua-so a vender cor-
tes do chitas finas com 13 covados e meio a 2^
o 2200 rs.
Vende-se urna cabra de 20 annos, cose, en-
gomma, cosinha elava por preco commodo ;
na ra do Bangel n. 40, segundo andar
Vende-so urna cabra .bicho), que d urna
garrafa de Jeito com um cabritinho *, 10 casaos
de pombos batedoros c calcados, e um ganco;
na ra do Caldeireiro n. 50.
Vendem-se sapatos de duraque branco pa-
ra meninas mu bem fritos; na ra da Cadeia
n. lo loja do Bourgard.
Vende-se um oratorio pintado e dourado
de novo com 3 faces envidrac^adS e bu bas-
tante grande ; as Ciuco-ponlas n. 41.
\ endem-se na ra dasnco-pootas n. 160,
pipas vasias urna porcao de caitas vasius do
de lerfagenso. 16. r rs. loncos do sed.ida ludia, padioes novos i Porto uns bracos do balancas grandes e pe-
- Compro-se effectivameoto paro lora da I com peqoeno toque de mofo a 1280, 1400 e 1600 quenos e os pertences de urna taberna, tudo
provincia escravos de ambos os sexos de 12 a
20 annos agradando pagao-se bem ; na ra
da Cadeia do S. Antonio, sobrado de um an-
dar de varanda de pao n. 20.
Compra-se efectivamente neita Typogra
phia toda a qualidadudo pannos cortados ou
velhos, sujos, ou limpos aparas de papel, pa-
pelao eluda a qualidade de papis velhos. [4
Vendan
3Vende-se urna preta de racJo da Cos'.a ,
mofa sem vicios vende-so por s querer an-
dar na ra vendeodo; em Fra-de-portas o. 90,
a fallar iom Joaquim Lopes de Al n la cal-
xeiro de Joo Mathe s.
3__Voi.do-se uma escrava boa tafadi ira
cosinheira; uma dita engommadefra; dos | r. en9 armasem n. 12.
rs. e limpos a -i'-Oii rs., cambraias bordadas
com 19 varas a 4000rs. loncos poscoclnbos ,
bicos brancos e pretos de fil do linho, cales
de soda o do trqoim da India tudo por proco
commodo; na ruado Cabug, loja de Antonio
Rodrigues da Cru. M0
2 Vendem-se novas chitas finissimas dos
mais ricos padroos, que teem vindo a eslo incr-
eado ; na ra do Cabug loja n. lo, defronte
do cerieiro. (4
- Vendem-se superiores chapeos de castor
por preco commodo.
Vende-se uma preta de nacao de 22 an-
nos na ra de Ag'jas-verdes venda n. ta.
Vondem-se, ou alugao-se duas canoas.
sendo urna grande que pega em 1200 a 1300
lijlos de alvonaria ea outra decarroira com
4 palmos de bocea ambas novas e muito bem
construidas; na ra Nova n. 67.
Vende-se uma porcao de travs de 42 a 48
palmos de comprimentu e 9 a 11 pollegadas de
grossura ; na ra Nova D. 67.
Vendem-se dous bicudos, duas palativas ,
de prova d'agoa o de bonitas formas e chitas
finas a meia pataca o covado ; na ra da Ca- e um corij, todos bons cantadores, e emboas
deia-velba n. 24. (4 gaiolas; oa ra de Hortas n. 6'i.
2Vende-se farinha de mandioca de muito | Vendem-se uns solos de Ierras na ra da
boa qualidade m sacras do dous alqueires e i Casa-forte aonde varias pessoas tcem casas ,
i meio, prximamente ebegada do Rio de Jane-le por meie deste avlsa-se a estas pessoas, que
a ro a 3200 rs. a sacca ; na ra da Cadeia do estilo a preferir cu jos solos teem (rente na ra
5 I da Casa-forte dividindo pelo poente com as
das, boas engomn.adeiras e costureiras : um | -j Vendem-se superiores couros do bezer- casas da viuva de Felis Marinho Falco epelo
escravos infiel-
3Fugio no dia II do corrento, pelas duas
horas da tardo, o preto Manoel, de nacao Mas-
sangana estatura regular, rosto redondo,
com alguma barba ; levou caigas brancas do
algodao fino e alguma cousa sujas camisa da
madapol'to alguma cousa curia e rasgada, eos-
turna a tratel-a por tora .!s calcas e chapeo do
couro a moda dos matulos representa 25 an-
nos o he alguma cousa chelo do corpo ; quem
o pegar, leve a ra da Solidado o. 29 casa de
D- Ignacia Maria da Cruz, que ser gratifica-
do. (12
3 Fugio no dia 7 do crrente o preto Jacob,
de 38 annos estatura regular tom poucas
marcas de bechigas no rosto o dedo junto ao
pollegar da mi direita alojado pernas um
tanto arqueadas ; levou camisa de estopa com
mangas curias e calcas do mesmo ; quem o pe-
gar, leve a ra largado Bosario n. 35, lijas do
miudesas. (8
3 Fugio o moleque crioulo, do nome An-
tonio, conhecido por Antonio Bacuro de 12
annos beicos grossos, peitos o ps sahidos
para fra, bocea grande, beicudo, cabeca mais
estreita na frente quasi ti angular, eslava apren-
dendo a alfaialo em casa do mostr Silvestre, na
ra da Cadeia do Recife he muito ladino ,
quando anda mais apressado mete os joelhos
para dentro ; levou calcas e camisa de algodao
inglez e grosso, j vcllias o arremendadas tem
sido visto em Fra-de-portas com oulro mo-
leque que vendo carne de porco; quem o pegar,
leve a seu seuhor Jos Antonio Gomes Jnior,
na ra da Cruz n. 23, que ser gratificado. '24
3 Nodia 13 do comento fugio da Olaria
grande do sitio de Bcm-fica junto do sitio do
Sr. Antonio Alvos da Fonseca e perto da pon-
tesinha dos Remedios um preto de nomo
Francisco de nacao Benguella alio, magro,
de 30 annos, tem um pequeo esquecimento
lem urna perna que quando anda a levanta
i mais, que o natural olhos apitombados o um
; pouco lechados, acodo pelo nome de Xico, tcs-
j la muito lavada de cabellos at quasi ao meio
! da cabeca pouca barba ainda falla um pouco
i atiapalhado; este preto he ameacado do mal de
. gota pelo que se achava no sitio ; quem o pe-
gar, lovoao dito sitio ou na ra dos Quarteis,
padaria n. 18 que ser recompensado. W
5 Fugio o preto Joaquim de naco lle-
| bolo de 32 a 34 annos, de estatura baila,
j nao muito seceo do corpo pouca ou qunzi
nenhuma barba o mesmo pouco buco, cor mais
para protodo que para fulo, he canoeiro e
intitula-se forro dizeudo que tirou um grande
premio na lotera do qual se forrara anda
conduzindo lenha o lijlos em canoas pelas ol-
rias dos A fugados Remedios oulras ; quem
o pegar, levo a seu senhor Manoel Cardoso. da
Fonseca, morador ao pe da cadeia desta cida-
de que receber 50/rs. do gratifleacio. (12
2_ Ainda est fgida a escrava Maria de
nacao CflCBOge, de 2'i annos, estatura regular,
um tanto secca do corpo com um p mais
grosso do que o oulro com dous bicos em um
peito e um Bem um dos bracos ; quem a pe-
gar, leve a ra do Rangel n. 50 que ser re-
compensado. (7
1= Fugio no dia 12 correlo o preto crioulo
do nomo Miguel alto, secco, bechigoso, com
falta de dous denles na fronte sendo as mar-
cas das becbigas novas ; l"vo:i calcas azues e
camisa branca ; quem o pegar, levo ao trapiche
do Pclourinho no Recife, que ser recompen-
sado por Antonio Coellio do Moli. [1
1 Desappareceonodia l do correte uma
preta do nome Bita, de nacao Roblo, bem pa-
recida e de boa estatura temos ps apalheta-
dos e Dalles algomas cicatrices de feridas ; le-
vou vestido de chita preta desbotado e panno
da costa ; quem a pegar leve ao Atierro da
lioa-vista n. 18, primeiro andar, que ser gra-
tificado. (8
l'Ki>.: tp. .-;; kj. !)- AhlAl844-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EGRMYMPH9_R4KYZ2 INGEST_TIME 2013-04-13T00:05:09Z PACKAGE AA00011611_05225
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES