<%BANNER%>
HIDE
 Front Cover
 Table of Contents
 Main














Spizaetus
ALL VOLUMES CITATION SEARCH THUMBNAILS PDF VIEWER PAGE IMAGE ZOOMABLE
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/UF00100958/00003
 Material Information
Title: Spizaetus
Physical Description: Serial
Language: English
Portuguese
Spanish
Publisher: Neotropical Raptor Network
Place of Publication: Boise, Idaho
Publication Date: June 2010
 Subjects
Genre: serial   ( sobekcm )
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: University of Florida
Rights Management: All rights reserved by the source institution and holding location.
System ID: UF00100958:00003

Downloads

This item has the following downloads:

00006-2010-Portuguese ( PDF )


Table of Contents
    Front Cover
        Front Cover
    Table of Contents
        Table of Contents
    Main
        Page 1
        Page 2
        Page 3
        Page 4
        Page 5
        Page 6
        Page 7
        Page 8
        Page 9
        Page 10
        Page 11
        Page 12
        Page 13
        Page 14
        Page 15
        Page 16
        Page 17
        Page 18
Full Text










































































































~1







Prezados membros da RRN

Diversas modificaes foram introduzidas no ltimo boletim
da RRN, e dentre elas a que mais chama ateno o novo
nome official do boletim, um nome que faz sentido em todos
os idiomas falados no Neotrpico. O nome cientfico de uma
ave de rapina parecia a opo mais indicada. Vrias razes
levaram-nos a decidir por Spizaetus. Primeiro este gnero
encontra-se distribudo desde o sul do Mxico at o Norte da
Argentina, de forma que um excelente representante da
regio neotropical. Segundo apesar de sua presena na maioria
dos pases da Amrica Latina h uma carncia de informaes
bsicas sobre as espcies dentro do gnero Spizaetus, e desta
forma este nome represent tambm a necessidade de
continuar investindo em pesquisa e educao, ferramentas
fundamentals para a conservao das aves de rapina e seus
habitats.

Atualmente existe uma grande quantidade de informaes
sobre qualquer assunto disponveis na Internet. Espero que o
boletim da RNN fornea aos especialistas em aves de rapina
da regio um acesso rpido e fcil a informaes relevantes.

Nosso objetivo continuar produzindo este boletim em
espanhol, ingls e portugus. Editar o boletim em trs idiomas
envolve uma grande quantidade de esforos e colaborao,
porm achamos que vale a pena permitir o acesso a
informao ao maior nmero de pessoas possvel.Como
sempre agradeo a todos aqueles que contriburam e ajudaram
na edio deste nmero de Spizaetus. Espero continuar
recebendo artigos de vocs membros da RRN. Suas
colaboraes fazem com que este boletim se torne possvel.
Muito obrigado.


Red de
Rapaces
Neotropicales


CONTEDO:


Um Smbolo de Nosso Patrimnio
Natural (Soltas de Gavio de Ridgway
Buteo ridgwayi na Repblica
D om incana)............. ................... 1


Mortalidade de urubu-rei Sarcoramphus
papa no sul da Pennsula de Yucatn,
M x ico ................................6


O gavio-de-cauda-curta Buteo
brachyurus em Lambayeque: Ampliao
da sua rea de distribuio geogrfica
a oeste dos Andes peruanos............10


Eletrocusso de guias Chilenas
Geranoaetus melanoleucus na rede eltrica
em Calera de Tango, Chile................13

Literature Importante......................16


Prximos Congressos......................... 17






Coordenadora RRN:
Marta Curti mcurti@peregrinefund.org


Artigos foram editados e/ou traduzidos por
Mosar Lemos e Edwin Campbell



Foto de Capa: Buteo ridgwayi solto na propriedade
do Grupo Punta Cana. Dario Fernndez


Foto de Contracapa: Rostrhamus sociabilis, Lago
Guija, El Salvador Nestor Geovanni Garcia


www.neotropicalraptors.org


PGINAi XX X XX NEOTROPICAL

PAGINA i











































Buteo ridgwayi Foto C Pedro Genaro Rodriguez

A Espcie

O gavio de Ridgway Buteo idgwayi, de tamanho
mdio e cor marrom, endmico da Ilha Hispaniola e
algumas ilhas satlites, entretanto devido perda de
habitat e a perseguio humana, atualmente s
encontrado dentro do Parque Nacional Los Haitises
na Provncia (Estado) de Hato Mayor na Repblica
Dominicana. Existem apenas 313 indivduos
conhecidos da espcie, e por isso considerado como
Criticamente Ameaada pela Unio Internacional para
Conservao da Natureza (IUCN) e pela Secretaria do
Meio Ambiente e Recursos Naturais da Repblica
NMERO 9 TUNHO 2010


PGINA 1


Dominicana. Como no mais encontrada na maior
parte de sua rea de distribuio original e
considerada extinta no Haiti, podemos estar prximos
perda da espcie para sempre. Entretanto, graas ao
trabalho da Sociedade de Ornitologia de Hispaniola,
ao Fundo Peregrino, a Secretaria de Meio Ambiente e
Recursos Naturais da Repblica Dominicana, e com o
apoio da Fundao Ecolgica de "Punta Cana" e
"Central Romana, Inc.", parece haver esperanas
quanto ao future do gavio de Ridgway.

Educao Ambiental

Um fator fundamental para assegurar a sobrevivncia
desta espcie a campanha de educao ambiental nas
comunidades do entorno ao habitat do gavio de
Ridgway. Atualmente, a principal ameaa que a espcie
enfrenta a perseguio humana. A espcie abatida
na maioria das vezes devido a um erro de identificao
j que o gavio de Ridgway confundido com o
gavio de cauda-vermelha Buteo jamaicensis, que
comum e ocasionalmente caa aves domsticas.

Nossas pesquisas demonstraram que as aves
domsticas no fazem parte na dieta do gavio de
Ridgway. Das 150 press registradas na dieta da
espcie (obs. pess. Lance Woolaver) h uma
preferncia por lagartixas, cobras, rs e pequenos
roedores, sendo na realidade este gavio muito
important no control da populao de roedores da
ilha.







Atualmente estamos realizando uma campanha de

educao ambiental que teve inicio em 2005. Nosso

trabalho inclui palestras nas comunidades locais,

enfocadas no beneficio das aves de rapina e na

identificao das espcies com a finalidade de

distinguir entire o gavio de Ridgway e outras aves de

rapina. A nossa campanha tambm esta enfocada no

orgulho national, enfatizando que esta espcie de

gavio s pode ser encontrada na Repblica

Dominicana. Outras estratgias incluem a distribuio

de cartazes e outros materials educativos. No ano

passado ns utilizamos recursos para montar uma

pea de teatro, dramatizando a situao grave do

gavio. A pea de teatro foi apresentada em uma

comunidade local obtendo total sucesso.


Caixa de reintroduo em La Herradura. Foto C Jorge
Brocca


A Pesquisa da Espcie e Disperso Assistida

Em 2004 comeamos a estudar a ecologia bsica da

espcie. Em 2008 iniciamos experiments de soltas e

disperso assistida. Esta uma tcnica utilizada para

incrementar a distribuio das espcies que esto

criticamente ameaadas e que tambm esto limitadas

a uma pequena rea de sua distribuio original. Sero


Funcionrios do Central Romana, Inc, na vigilncia da rea
de reintroduo. Foto C Jorge Brocca


necessrios dez anos ou mais para concluir o projeto do

gavio de Ridgway.

A idia inicial que quando encontrado mais de cinco

ninhos, retirar um filhote de cada ninho e solt-lo

posteriormente utilizando o mtodo conhecido como

"hacking", em reas particulares dentro da sua zona

distribuio histrica. E important salientar que o

gavio de Ridgway normalmente produz mais de trs

filhotes e, portanto retirar um filhote no compromete

a produtividade do casal, e, alm disso, h

probabilidade de incrementar a sobrevivncia dos

filhotes restantes porque haver maior disponibilidade

de alimentos. O "hacking" tem sido bastante utilizado

com muito sucesso pelo Fundo Peregrino para soltas

de outras aves de rapina como o falco peregrino e o

falco-de-coleira. O process de "hacking" consiste em

criar os filhotes em um "abrigo" especialmente

desenhado, onde permanecem por um determinado

perodo at ficarem prontos para voar. O tempo de

permanncia no "abrigo" d oportunidade aos filhotes

de acostumar-se ao novo ambiente e associar o
"abrigo" com o alimento. Uma vez soltos, voltam ao

abrigo para alimentar-se at a independncia, quando


PGINA 2 WW .NEOTROPICAL1tAPTORS.ORG


PGINA 2


W~NEOTROPICALRAPTORS.ORG












2 9"


~.4
,A,,-'-', . .. . : ''

~< " *':":'


.3
A.',',,


.-Ierradura


S Limites do Parque Nacional Los Hairises


o reas de reintroduao


Mapa mostrando o Parque Nacional "Los Haitises" e as reas

conseguem capturar suas prprias press.

O primeiro passo foi localizar os stios adequados para
a solta, ou seja, aqueles onde previamente foi ocupado
pela espcie e que ainda contenha habitat adequado,
press e pouca presena humana. Optamos por um
stio chamado morro "La Herradura", uma extenso de
floresta tropical de 3.000 hectares. A propriedade
pertence ao Centro Romana Inc, uma das maiores
empresas particulares do pas. Existem muitas
vantagens de soltar as aves em propriedades
particulares, principalmente pela proibio caa e
ningum poder entrar sem autorizao.

No primeiro ano soltamos quatro gavies. No ano


de reintroduo


seguinte foram mais seis; trs na "La Herradura" e trs
na Reserva Ecolgica Punta Cana. Colocamos
transmissores em todas as aves para poder acompanhar
seus movimentos e assegurar que estivessem vivas.

Embora com alguns contratempos, pois um gavio foi
abatido e s encontramos o transmissor, a maioria das
aves soltas continue em boas condies, sobrevivendo
e capturando suas prprias press. Para o prximo ano
temos plans de soltar mais gavies para incrementar as
populaes nas duas reas e assim terms vrias
populaes reprodutoras.


NMERO 9 WNHO 2010 PGINA 3


NMERO 9 TUNHO 2010


PGINA 3




















































Grupo de urubus-rei na Reserva da Biosfera de Calakmul,
Campeche, Mxico. Foto C U. Nesser


Embora o urubu-rei (Sarcoramphus papa) seja uma ave
espetacular com um papel ecolgico important isto
no foi suficiente para chamar a ateno necessria

sobre ele e para trabalhar em prol de sua conservao.
Devido a esta falta de ateno Sarcoraphus papa no
conta com nenhum grau de proteo em nvel
PGINA 4


mundial. A lista Vermelha da Unio Internacional para

Conservao da Natureza (IUCN) consider a espcie
como "segura ou pouco preocupante", devido a sua
vasta rea de distribuio, embora se reconhea que
suas populaes estejam em declnio (Birdlife
International, 2009). Somente Honduras inclui a
espcie no Apndice III da Conveno Internacional

sobre o Comrcio de Espcies Silvestres (CITES,
2009). No Mxico o urubu-rei est includo na Norma

Official Mexicana (NOM 059 ECOL 2001) como
espcie em perigo de extino, enquanto a Comisso
Nacional de reas Naturais Protegidas (CONANP)

consider o urubu-rei como espcie de conservao
prioritria.

Em 2007, foi iniciado um dos primeiros estudos sobre
os aspects da ecologia, comportamento e uso de

habitat pelo urubu-rei no Mxico. Em particular, o

objetivo era encontrar e caracterizar os grandes
dormitrios descritos por Berlanga e Gutierrez (2000).

O estudo foi conduzido no sul de Campeche
incluindo a Reserva da Biosfera de Calakmul. A

reserve delimitada ao sul pela Guatemala,
especificamente com a Reserva da Biosfera Maia.
Encontramos cinco abrigos, com uma populao de

WW11'.NEOTROPICALRAPTORS.ORG







cerca de 20 a 25 indivduos cada uma, composta por
aves adults, subadultas e jovens. Alguns destes
abrigos so conhecidos localmente h pouco mais de
30 anos.

Todos estes abrigos esto localizados em reas bem
preservadas de floresta sub-pereniflia onde
predominam rvores das espcies puct (Buacida
burseras), sapoti .1 i. apota), tzalam (Lysiloma
latilisiquum), e esto localizados prximos a gua
corrente e long de assentamentos humans
(Martinez, 2008).
-a ':. -- .


Registro e Causas Provveis da Mortalidade de
Urubus-rei

Paralelamente a este projeto foram registrados os
indivduos encontrados mortos na rea de estudo.
Durante as visits e trabalhos de campo na rea, foram


recolhidos os cadveres dos urubus-rei. Assim, desde
fevereiro de 2007 at fevereiro de 2010 foram
coletados nove cadveres, sendo trs corpos
completos, em trs casos restos de penas e estruturas
sseas e nos outros trs casos apenas os crnios e
estruturas sseas das asas e algumas penas. Oito dos
cadveres encontrados eram de indivduos adults, j
que foi possvel observer o padro de cor bem
definida das penas e colorao da cabea e do
pescoo. O nono cadver era de um juvenile com a
plumagem ainda totalmente negra.

Em seis indivduos ficou determinado que a
causa da morte estivesse relacionada com a ao
humana (Quadro 1): quatro casos por suspeita de iscas
envenenadas com metil-parathion e dois casos por
impact de arma de fogo. Nos outros trs casos no
foi possvel determinar a causa da morte das aves.

Todos os espcimes completos e ossos coletados
foram depositados no Museu de Zoologia de "El
Colegio de la Frontera Sur", em Chetumal, Mxico.

Os quatro indivduos, cuja morte foi suspeita por
intoxicao, foram encontrados no mesmo
dormitrio. Os corpos destes quatro urubus-rei foram
encontrados a poucos metros do local que as aves


1 _Quadro 1. Causas provveis de mortalidade de urubus-rei


Data registro

Maio de 2007
Dezembro de 2008
Fevereiro de 2009
Junho de 2009
Fevereiro de 2010
Fevereiro de 2010


Nmero de
indivduos
1
1
2
2
1
2


Idade


Causa de morte


Adulto
Adulto
Sub-adulto e Adulto
Adultos
Adulto
Adultos


No determinada
Tiro por espingarda calibre 16
Consumo de iscas envenenadas
Consumo de iscas envenenadas
Tiro por espingarda calibre 16
No determinada


NMEO 9 1NHO2010PGIA -


NMERO 9 JUNHo 2010


PGINA 5

















































L)ols individuos de urubu-rei abatidos por armas de togo. bloto Ui M. Sanvicente.


usam como dormitrio pelo menos h 10 anos. Um

guia de campo prestou informao de que aquele local

utilizado por esta espcie h pelo menos 10 anos. As

observaes foram iniciadas em maro de 2007 e at

esta data as aves ainda usam este lugar para

empoleirar, descansar e dormir. Os cadveres foram

localizados perto das rvores onde estes indivduos

costumavam pousar e dormir. Neste dormitrio foram

vistos at 21 urubus-rei.


A suspeita de envenenamento foi baseada em

entrevistas com as autoridades locais e alguns

agricultores na comunidade onde as aves foram

encontradas. Foi relatado que uma ona havia matado

uma novilha e uma ovelha, e alguns meses depois, no

mesmo local, tambm matou dois ces pertencentes a

agricultores. Em retaliao os agricultores injetaram

altas doses do inseticida Foley (metil parathion) nos

cadveres dos ces. A hiptese para explicar as mortes


PGINA 6


WW11.NEOTROPICALRAPTORS.ORG







que os urubus-rei tambm consumiram estas
carcaas envenenadas, pois o encontro dos cadveres
coincide com a morte do gado e dos ces e do
envenenamento da ona.

O metil-parathion um inseticida do grupo dos
organofosforados, amplamente utilizado na agriculture
na regio de Calakmul. Seu uso feito sem control
ou regulamentao por parte das autoridades
ambientais locais e sua venda muito comum em
estabelecimentos que fornecem produtos
agropecurios. Sua toxicidade conhecida para aves
de rapina e outras espcies da fauna selvagem como
os pequenos carnvoros. Em doses elevadas tem efeito
sobre o sistema nervoso, causando incoordenao,
paralisia e morte dos indivduos (Sanchez-Beard et al.,
2008; Tarralluela et al. 2008).

Em outros dois casos, foi confirmado que a morte foi
causada pelo impact de tiro de espingarda calibre 16,

pois na necropsia das aves foram encontrados os
locais de impact e as perfuraes causadas pelos
projeteis de chumbo no esterno e na cabea, assim
como fraturas nas asas e em diversas parties do corpo.
Alm disso, foram encontrados restos dos cartuchos
nas proximidades dos corpos.

Em todos estes casos a morte dos urubus-rei foi fruto
da ignorncia sobre a importncia desta espcie e da
ignorncia das conseqncias do uso indevido de
agrotxicos.

Conservao do urubu-rei

Seus hbitos alimentares e o papel de "lixeiro" no
ajudou a chamar a ateno para a espcie em nvel
local. No entanto, o papel do urubu-rei e de todos os
necrfagos em geral, certamente muito valioso para

NMERO 9 TUNHO 2010


os series humans. O servio ambiental que prestam
ao remover as carcaas do meio ambiente enorme.
Sem a ao destas aves o risco de propagao de
algumas bactrias patognicas, incluindo a E. coli,
Anthrax e Salmonella, para outras espcies de animals
selvagens e series humans seria bem maior.

Em reas onde a agropecuria est avanando cada
vez mais sobre as florestas tropicais, habitat do urubu-
rei, o risco dobrado. Primeiro a perda de habitat e,
especialmente, a retirada das grandes rvores que so
usadas para a indstria madeireira, reduzindo o
nmero de poleiros ou ninhos, associada perda de
habitat para o estabelecimento de pastagens resultam
em um aumento do rebanho bovino. Isso tem uma
implicao para a conservao do urubu-rei, pois
conhecido atravs de relatos que o urubu-rei consome
as carcaas do gado que more por picada de cobra,
doena ou predao, porm os riscos so altos tanto
para eles como para as populaes de outros
necrgafos devido ao uso de frmacos e substncias
txicas no manejo dos rebanhos. E lamentvel, por
exemplo, que o uso de antiinflamatrios a base de
diclofenaco e o uso de agrotxicos tenha sido a causa
do declnio das populaes de comedores de carnia
na Espanha, Frana e ndia. (Gil et al. 2008, Green et
ai 2004)

Para uma espcie rara como o urubu-rei, de
crescimento lento e com uma baixa taxa de
reproduo, a morte de alguns indivduos pode ter um
impact negative sobre a manuteno de uma
populao gentica e ecologicamente saudvel em
long prazo.


PGINA 7







O uso de veneno para control da fauna considerada
nociva deve ser desencorajado ou proibido por parte
das autoridades ambientais locais, devendo ser

tambm analisado o uso destes produtos qumicos na
regio de Calakmul.


Referncias

Berlanga, M. & R. Gutirrez. 2000. Aves de Calakmul,
el zopilote rey (Sarcoramphus papa), observaciones en
un sitio de descanso comunal. Informe final.
Pronatura Pennsula de Yucatn AC. Mxico. 40 p.


BirdLife Intemational. 2004. Sarcoramphuspapa. In:
IUCN 2007. Red List of Threatened Species.
. Revisado 18 de abril de 2010.


Convenio Internacional Sobre el Trfico de Especies
de Flora y Fauna Silvestre. 2010. .
Revisado 15 de abril de 2010.


Gil, J. A., & de Frutos, A. 2008. Revisin de los
envenenamientos de quebrantahuesos (Gypaetus
barbatus) en los pirineos (Espafia-Francia) 1994-2007.
In: Actas del seminario Mortalidad por intoxicacin en
aves necrfagas. Problemtica y soluciones. Ansa,
Huesca.


Green, R., I., Newton, S. Shultz., A. Cunningham., M.
Gilbert, D. Pain & V. Prakash. 2004. Diclofenac
poisoning as a cause of vulture population declines
across the Indian subcontinent. Journal of applied
ecology. 41 (5):793-800.


Martnez, M. 2008. Caracterizacin a mltiples escalas
espaciales de dormideros de zopilote rey
(Sarcoramphus papa) en el sur de la Pennsula de
Yucatn. Tesis de Maestria. El Colegio de la Frontera
Sur. 76 p.


Norma Oficial Mexicana NOM-059-SEMARNAT
2001-Proteccin Ambiental. Especies de Flora y
Fauna Nativa Silvestres. Categorias de Riesgo.
www.semarnat.gob.mx. Revisado 15 de abril de 2010.


Tarralluela, A., G. Gallus & A. De la Fuente. 2008.
Presencia de plaguicidas txicos y peligrosos en las
cooperatives agroganaderas dos comarcas de la
Provincia de Huesca y su impact en el
quebrantahuesos (Gypaetus barbatus). In: Actas del
seminario Mortalidad por intoxicacin en aves
necrfagas. Problemtica y soluciones. Ainsa, Huesca.


Snchez-Barbudo, S., P. Camarero, L., Monsalve, M.
Taggatt & R. Mateo. Casos de envenenamiento en
fauna silvestre en Aragn 2006-2007: Txicos
detectados en el rea de distribucin del
quebrantahuesos (Gypaetus barbatus). In: Actas del
seminario Mortalidad por intoxicacin en aves
necrfagas. Problemtica y soluciones. Ainsa, Huesca.


NMEO 9 1NHO2010PGIA -


NMERO 9 JUNHo 2010


PGINA 8







































Buteo brachyurus "fase clara", Lambayeque, Per. 26 de junho de 2009 (Dereita); 25 de agosto de 2009 (Esquerda).
Fotografias C Fernando Angulo


O gavio-de-cauda-curta Buteo brachyurus uma ave
de rapina com registros na vertente oeste dos Andes,
ao long da Colmbia, Equador e no Peru ao extremo
norte nos departamentos de Piura e Tumbes (Hilty &
Brown 1986, Schulenberg et al. 2007, Ridgely &
Greenfield 2001, Vsquez & Justo 2009).

No Peru, a espcie conhecida unicamente na
cordilheira dos Amotapes (Walker 2002, Vsquez &
Justo 2009), uma ramificao da cordilheira dos Andes
que vai de nordeste a sudoeste paralela ao litoral e que
se separa da cordilheira principal aos 79 30' de
latitude sul. Aqui, a espcie pouco comum nas
florestas semi-deciduas desde o nvel do mar at 750m


de altitude (Schulenberg et al. 2007).

Observaes
No dia 24 de junho de 2009 eu observe um indivduo
adulto de B. brachyurus (Fig. 1/direita) planando a 1500
metros de altitude no crrego "Palacios" (6 02' 18.2"
S / 79 32' 12.5"), aproximadamente 20 km ao
nordeste da cidade de Motupe, no departamento de
Lambayeque. Trs dias depois voltei a ver um
indivduo aproximadamente a 3 km ao sudoeste do
local da primeira visualizao, a 1100 de altitude
(Angulo 2009), e desta vez consegui fotografar e
filmar o indivduo vdeo disponvel em:
(http://www.youtube.com/watch? v=C50EWxEaGr8).


PGINA 9 WW\N .NEOTROPICALR4PTORS.ORG


PGINA 9


W~NEOTROPICALRAPTORS.ORG
















































*Localidades conhecidas
Nova localidade
1 Limite departmental ',-
Curvas de Nivel
0-250
250 500 Chiclayo
/ 500- o 750 7
750- 1000
1000 1500
1500 -2000
/ 2000 3000
V 3000 4000

Mapa 1. Registros existentes de Buteo brachyurus (azul) e registro relatado neste
artigo (azul celeste).


No dia 25 de agosto de 2009, outro B.
brachyurus (presumivelmente o mesmo

indivduo) foi observado muito prximo

ao segundo local (1 km ao norte, Fig. 1/

esquerda) e tambm foi fotografado.

Cabe mencionar que todos os indivduos

eram da fase clara.

Estes indivduos foram identificados

como B. brachyurus devido colorao

branca pura do peito e asas, ao padro

facial (a mscara preta que cobre a parte

superior dos olhos e flancos da cabea) e

a presena de faixas pretas estreitas na

cauda que so percebidas em vo. Na

regio poderia ter sido confundido com

o macho adulto de fase clara do Buteo

polyosoma, que de maior tamanho e tem

a cauda de aparncia geral branca com

uma grossa faixa subterminal preta.

Nas trs oportunidades os indivduos

foram avistados voando em reas em

sua maioria cobertas por floresta seca

semi-densa de montanha (Projeto

Algarrobo 1993) com presena de reas

com vegetao degradada pela

agriculture e construo de estradas.

Discusso

Estes registros constituem os primeiros

de B. brachyurus para o departamento de

Lambayeque no Peru e constituem uma

ampliao da distribuio geogrfica

descrita por Schulemberg et al (2007) de
230 km lineares em direo ao sudeste.


NMERO 9 J1NHO 2010 PGINA 10


NMERO 9 TUNHO 2010


PGINA 10







Por outro lado, estas observaes representam o

primeiro registro da espcie para a cadeia principal dos

Andes peruanos, fora da cordilheira dos Amotapes (ver

mapa 1). Da mesma forma, a ocorrncia altitudinal da

espcie no Peru se eleva de 750 para 1500 metros de

altitude, embora no Equador tenha sido relatada abaixo

dos 1600 metros e na Colmbia at os 1800 metros

(Hilty & Brown 1986, Ridgely & Greenfield 2001).

Agradecimentos

A Segundo Crespo e Pablo Venegas pela ajuda no

campo. A Renzo Piana e Marta Curti por suas

contribuies durante a reviso do manuscrito. A Alex

More pela elaborao do mapa.

Referncias

Angulo, F. 2009. Informe Ornitologia: Palacios:
Diagnstico y Elaboracin de Expedientes Tcnicos en
las reas Prioritarias para la conservacin en los
Bosques Secos de Tumbes, Piura y Lambayeque.
Informe de Consultoria PRFNP-C-CON-042-2008-
PAN PROFONANPE, KFW, SERNANP.


Hilty, S. L. & W. L. Brown. 1986. A Guide to the Birds
of Colombia. Princeton University Press, Princeton,
NJ.


Proyecto Algarrobo. 1993. Mapa e inventario forestal
de los bosques secos de Lambayeque. Memoria
explicativa. CEIMAD-Proyecto Algarrobo, Chiclayo,
Peru.


Ridgely, R. S. & P. J. Greenfield. 2001. The Birds of
Ecuador: Field Guide. Volume II. Cornell University
Press. Ithaca, New York.
Schulenberg, T.S., D.F. Stotz, D.F. Lane, J.P. O'Neill,
& T.A. Parker III. 2007. Birds of Peru. Princeton
University Press. New Jersey.


Vsquez P. & M. Justo (Editores). 2009. La fauna
Silvestre del Coto de caza El Angolo. Guia para la
identificacin de la aves. Centro de Datos para la
Conservacin Universidad Nacional Agraria La
Molina. La Molina, 202 p.


Walker, B. 2002. Observations from the Tumbes
Reserved Zone, dpto. Tumbes, with notes on some
new taxa for Peru and a checklist of the area. Cotinga
18: 37-43.


PGINA 11 WW\N .NEOTROPICALR4PTORS.ORG


PGINA 11


W~NEOTROPICALRAPTORS.ORG























A guia chilena Geranoaetus melanoleucus a maior ave
de rapina da famlia Accipitridae que habitat o Chile
(Brown & Amadon, 1968), com uma envergadura
entire 175 e 200 cm e um peso aproximado de 2000 g
(del Hoyo et al.,1994), e tem um ampla distribuio na
Amrica do Sul, desde a Colmbia at a Terra do
Fogo, em ambas vertentes da Cordilheira dos Andes
(Alvarado, 2006). Esta espcie habitat
preferencialmente reas abertas de florestas e
cordilheiras onde pode ter fcil acesso s press, mas,
no entanto tambm pode ocupar ocasionalmente reas
florestadas (Trejo et al., 2006). Com isto a guia
chilena encontrada em variados ambientes e ocupa
locais altamente degradados pelo home para
nidificar. Os ninhos geralmente esto construdos em
rochas, cactceas, torres de alta tenso ou rvores
(Alvarado obs. pes.).

A guia chilena tem sido descrita como uma espcie
oportunista que consome um amplo espectro de
espcies (Schlatter et al., 1980; Pavez et al., 1992;
Hiraldo et al., 1995), mas se concentra em press de
maior biomassa como coelhos e grandes roedores
(Jimnez y Jaksic, 1989). Entre suas principals press
encontra-se o coelho europeu OUyctolagus cuniculus,
cobra de cauda comprida PhilodUyas chamissonis, o rato
NMERO 9 TUNHO 2010


Individuo de guia chilena em poste da rede eltrica na
montanha Lonqun. Foto C Sergio Alvarado.



Octodon degu e uma ampla gama de roedores e aves.

guias em "Calera de Tango"

"Calera de Tango" uma comunidade rural, localizada
ao sudeste da cidade de Santiago do Chile. Dentro dos
seus limits encontram-se as montanhas Chena e
Lonqun, considerados reas prioritrias para a
conservao da biodiversidade (CONAMA, 2004).
Ambas as reas atualmente representam refgios
naturais de espcies da flora e fauna silvestre,
representantes da regio ecolgica mediterrnea do
Chile central. Entre a fauna se destaca a presena da
PGINA 12







































Indivduo de guia-chilena pousada no travesso do poste de fiao de media tenso. Foto C


guia chilena, e de fato a montanha Calera, que

pertence ao macio Lonqun, considerada rea de

nidificao e criao desta espcie.

Eletrocusso em aves de rapina

Nas montanhas "Calera" existem poucas rvores altas

ou penhascos que sirvam de poleiros de observao

para as aves de rapina residents no lugar. Devido a

isto, estas aves utilizam como poleiros os travesses

dos postes da rede de transmisso eltrica instalados

na rea e que levam energia torre de telefonia cellular

de propriedade da ENTEL PCS. Essa instalao

formada por um sistema trifsico de mdia tenso de

12000 V, composta por 115 estruturas de postes de

concrete armado de 11,5 metros de altura, com


cruzetas de madeira, isoladores de cermica e

condutores de cobre nu de 13,3mm. Este sistema

eltrico corresponde a uma rede de distribuio

habitualmente usada no Chile, podendo ser

encontrado por todo o territrio chileno, tanto em

redes das empresas de distribuio de energia eltrica

como em casos particulares de antenas de telefonia

cellular.

Lamentavelmente entire novembro de 2009 e janeiro

de 2010 encontraram 16 guias chilenas mortas

embaixo dos postes de energia da ENTEL PCS.

Daqueles indivduos 14 eram jovens e dois adults.

Os estudos anatomopatolgicos realizados pelo Dr.

Carlos Gonzlez, Mdico Veterinrio, patologista da


PGINA 13 WW\N .NEOTROPICALR4PTORS.ORG


Makarena Roa


PGINA 13


W~NEOTROPICALRAPTORS.ORG









































Indivduos de guia-chilena eletrocutados em postes de fiao de media tenso. Foto Maria Jos Esquivel


Escola de Medicina Veterinria da Universidade
"Andrs Bello", concluram que a morte dos animals
foi devido a uma falha cardiorrespiratria por choque

eltrico com danos vascular pulmonar, cardaco e
cerebral, alm de edema no inflamatrio.

Em consequncia da morte das 16 guias chilenas por
eletrocusso, a promotoria local da comunidade de

"San Bernardo" penalizou a empresa ENTEL PCS,
por violar a lei de maltrato aos animals, e como
media cautelar foi solicitado empresa um projeto

de modificao das instalaes para evitar mais mortes
por eletrocusso. Como resultado a empresa resolve
NMERO 9 TUNHO 2010


retirar completamente a linha eltrica e instalar dentro

do recinto da antena de telecomunicaes um sistema
de energia hbrido baseado em energia solar, atravs

de painis solares, e gerao de energia eltrica
mediante geradores a diesel.

Em terms gerais, a eletrocusso de aves em linhas
eltricas resultado do rpido crescimento da infra-

estrutura eltrica produto da expanso imobiliria e
telecomunicaes, acompanhado pela falta de
regularizao dos processes de construo que

consider a proteo das aves. Um exemplo do
impact que podem provocar estas linhas foi uma
PGINA 14







linha de transmisso eltrica instalada no centro de um
parque na Espanha e que produziu as mortes de
guias imperais Aquila ... Por este motivo
empresa responsvel foi obrigada a retirar a linha
eltrica, o que proporcionou um incremento de 17,6%
para 80'. na sobrevivncia dos filhotes da guia
imperial nos primeiros seis meses de vida (Ferrer e
Hidalgo, 1991).

Espera-se que devido aos fatos ocorridos em "Calera
de Tango" as autoridades governamentais regularizem,
no future prximo, as normas de instalao das
empresas de telecomunicaes e transmisso eltrica.
Para conseguir este intent, apresentaremos ao
governor uma estratgia solicitando a regulamentao
nas instalaes das redes de distribuio eltrica ao
long do territrio chileno.

Referncias

Alvarado, S. 2006. Inusual caza area de una gaviota
capucho caf (Chroicocephalus maculipennis) y possible
muerte de un aguilucho comn (Buteo polyosoma) por
un guila mora (Geranoaetus melanoleucus). Revista
Nuestras Aves, 53:14-15


Brown, L. & O. Amadon. 1968. Eagles, hawks and
falcons of the World. Mcgraw-Hill Co., New York.


CONAMA. 2004. Estrategia para la conservacin de
la biodiversidad en la region Metropolitana de
Santiago.


Society Bulletin 19(4):436-442.


Gonzlez, C. 2009. Informe de necropsia n8.461.
Fac. de Ecologia y Recursos Naturales, Escuela de
Medicine Veterinaria. Universidad Andrs Bello.


Hiraldo F., J. Donazar, O. Ceballos, A. Travaini, J.
Bustamante, & M. Funes. 1995. Breeding biology of a
grey eagle-buzzard population in Patagonia. Wilson
Bulletin, 107: 675-685.


Jimnez, J. E. & F.M. Jaksic.. 1989. Behavioral ecology
of gray eagle-buzzards Geranoaetus melanoleucus, in cen-
tral Chile. Condor, 91: 913-921.


Pavez, E., C. Gonzlez & J. Jimnez. 1992. Diet shits
of black-chested eagles (Geranoaetus melanoleucus) from
native prey to European rabbits in Chile. Journal of
Raptor Research, 26:27-32.


Schlatter, R., J. Yfiez, & F.M. Jaksic. 1980. Food
niche Relationships between Chilean Eagles and Red-
backed Buzzards in Central Chile. Auk, 97: 897-898.


Soriano, M. & P. Martnez-Garca. 2000. Muerte por
electrocucin. Cuadernos de Medicina Forense 32:71-
74.

Trejo A., R. Figueroa, & S. Alvarado. 2006. Forest-
specialist raptors of the temperate forests of southem
South America: a review. Revista Brasileira de
Ornitologia 14 (4) 317-330.


Del Hoyo J., A. Elliott, & J. Sargatal.. Eds. 1994.
Handbook of the Birds of the World Vol 2. New
World Vultures to Guineafowl. Lynx Editions,
Barcelona.

Ferrer, M. y F. Hiraldo 1991. Evaluation of manage-
ment techniques for the Spain imperial eagle. Wildlife


PGINA 15


W~NEOTROPICALRAPTORS.ORG















Graas aos esforos de um nmero cada vez maior de
bilogos de campo temos observado um aumento
considervel em nosso conhecimento sobre a fauna e
a flora da regio neotropical durante as ltimas
dcadas. Entretanto cada vez mais difcil para os
pesquisadores manter-se informados sobre todas as
publicaes disponveis, pois um nmero cada vez
maior de pessoas em vrios pases est envolvido na
produo de trabalhos cientficos. Duas importantes
contribuies ao estudo das aves da Guatemala e
Argentina, respectivamente, podem ter escapado a
ateno dos participants da RRN.

A) EISERMANN, K. e C. AVENDANO, 2006.
Diversidade de Aves da Guatemala, com bibliografia, p. 525-

624. In: E. B. CANO (Ed). Biodiversidade da
Guatemala, volume I. Universidade do Vale da
Guatemala: Cidade da Guatemala, Guatemala, 674pp.

B) DI GIACOMO, A. G, 2005. Aves da Reserva "El
S '". p. 202-465. In: A. G. Di GIACOMO e S. F.

KRAPOVICKAS (Eds). Histria Natural e paisagem
da Reserva "El Bagual", provncia de Formosa,
Argentina: Inventrio da fauna de vertebrados e da
flora vascular de uma rea protegida do Chaco mido.
Aves Argentinas, Associao do Prata: Buenos Aires,
Argentina.

Estes dois captulos fazem parte de livros que
examinam detalhadamente diversos aspects da fauna
e da flora das reas mencionadas, e embora no sejam
exclusivamente sobre aves de rapina, sero de grande
PGINA 16


valor para qualquer naturalista que esteja trabalhando
no Neotrpico.

O captulo escrito por Eisermann e Avendafio a
primeira anlise exaustiva da avifauna da Guatemala
desde a publicao dos guias de campo de Land e
Smithe h mais de quarenta anos. Alm das
informaes bsicas sobre abundncia, status e
preferncia por habitat de cada espcie, existem notas
detalhadas sobre as espcies mais raras, inclusive dez
aves de rapina. O captulo tambm inclui uma
interessante bibliografia de 48 pginas sobre as aves da
Guatemala. Estes mesmos autores produziram em
2007 a "Lista comentada das aves da Guatemala",
uma das diversas listas de aves de pases latino-
americanos, publicadas na ltima dcada pela Linx
Editora, e que contm notas adicionais sobre o status
das aves de rapina mais raras da Guatemala.
Lamentavelmente o volume est esgotado, porm
espera-se a publicao de uma edio atualizada.

O volume "Aves da reserve E/l
particularmente ambicioso, com captulos detalhados
sobre a flora e de cada grupo de vertebrados que
ocorrem na reserve. As notas sobre as espcies de
aves esto entire as mais compreensivas encontradas
em publicaes sobre as aves neotropicais, com
detalhes sobre sazonalidade, seleo de habitat, dieta,
biologia reprodutiva (particularmente extensa e til) e
conservao. As informaes sobre as aves de rapina
esto baseadas principalmente em um artigo anterior

WW1.NEOTROPICALRAPTORS.ORG







do editor (DI GIACOMO, A. G. 2000. Nidificao de


algumas aves de rapina pouco conhecidas, no Chaco neotropicais.
Oriental Argentino. Hornero 15:135-139), que
interessante para todos os bilogos que trabalham
com aves de rapina neotropicais. * *

A vantagem de obras deste tipo que elas
proporcionam uma boa base para avaliao do
significado de nossas prprias observaes, e estes
autores deveriam receber congratulaes por nos
proporcionar esta esplndida ferramenta no atual





VI CONFERNCIA INTERNATIONAL SOBRE AVES DE RAPINA ASITICAS 23 -27 Junho 2010,
Ul i i ir ir, Monglia. Para mais informaes visit:
http://www.mos.mn/index.php?option= com_content&view=article&id=6:arrcn-6th-conference&catid= 1:latest-
news


31a CONFERNCIA ANNUAL DA ASSOCIAO DOS VETERINRIOS DE AVES 31 Julho -5
Agosto 2010, San Diego, California, Estados Unidos. Para mais informaes visit:
http://www.conferenceoffice.com/aav/


XXV CONGRESS INTERNATIONAL DE ORNITOLOGIA 22-28 Agosto 2010, Campos do Jordo,
So Paolo, Brasil. Para mais informaes visit: http://www.ib.usp.br/25ioc


A CONSERVAO DO FALCO SAKER NA EUROPA 16-18 Setembro 2010, Hungria Para mais infor-
maes visit:
http://www.sakerlife.mme.hu/uploads/File/2nd_Call for_Conf_Saker_Conf in_Hungary_16 18_09_2010.pdf


CONGRESSO COLOMBIANO DE ZOOLOGIA 21-26 Novembro, 2010, Medelln, Colombia. Para mais
informaes visit:
http://www.iiicongresocolombianozoologia.org/portada/index.php?option= com_content&view=article&id= 49&
Itemid= 126


FALCO GYR E PTARMIGAN EM UM MUNDO EM TRANSIO 1-3 Fevereiro 2011, Boise, Idaho,
Estados Unidos Para mais informaes visit: http://www.peregrinefund.org/Gyr_conference/


IX CONGRESS ORNITLOGICO NEOTROPICAL 8-14 Novembro 2011 Cusco, Per. Para mais in-
formaes visit: http://www.neotropicalornithology.org/


NMERO 9 J1NHO 2010 PGINA 17


estgio do nosso conhecimento sobre as aves


NMERO 9 TUNHO 2010


PGINA 17












































A RRN (pelas siglas em espanhol) uma organizao baseada em afiliaes. O objetivo contribuir para
a conservao e pesquisar as aves de rapina neotropicais. Promovendo a comunicao e coloborao en-
tre pesquisadores, ambientalistas e entusiastas pelas aves de rapina que trabalham na regio Neotropical.

Para participar da RNN envie um e-mail a mcurti@peregrinefund.org com uma breve apresentao e
comunicando seu interesse na pesquisa e conservao das aves de rapina.



S-FHE PEREGRINE FUND Red de
Working to Conserve Bits cf IPrV 1i Nature Rapaces
G I 1 Neotropicales


PGINA 18 WW1W.NEOTROPICALRAPTORS.ORG