Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:20062

Full Text


I

.


I
V
\

F'
- i "
PARA A CAPITAL B LUGARES ONDE *4 K PACHA PORTE
Por tarea meae* diantttoB. ..'."*........... 6iP00O
Per seis ditos idW................ 12J000,
Por um anno idem................ 23jJOOO
Cada numero avulso, do mesmo dia. .... ...... 100


>G0 17 SE N0BMBR0 )E 1889
PARA DENTRO E PORA DA PROVINCIA
Por seis meses adiantados ....
Por ore dito idem.....'.
Por um anno idem.......
Cada numero avulso, de das'anteriores
4
13,55-:
20|}00
86,5000
#100
Tropriedade de Manoel
&
-
TELEGR
m
oi publicada a proclamacao do gorerno -^n *^>- ***i Pemambuoo,
soro/sendo chefe do mesmo governo 16 *e No*wbr9.4 3889.
ficou
ssavigo PABIIWLAS ro siabi:
RIO de JANEIRO, 16 de Sovembro^to
11 horaa da manh.
Foi
provisorio
o general Deodoro da Fonseca.
Orgauiseu-se um ministerio que
cemposto assim :
Ministro da agricultura, Demetrio Ri-
beiro;
Ministro de estr augure s, Quintno Bo-
cayuva;
Ministro da faaenda, Ruy Barbosa ;
Ministro da guerra, Benjamn Constant;
Ministro do interior, Aristides Lobo ;
Ministro da marinha, Wandenkolk;
Ministro da justica, Campos Salles.
A pasta da justica acba-se interinamen-
te occupada pelo ministro da fazenda Ruy
Barbosa; e a de agricultura pelo ministro
de estrangeiros Quintno Bocayuva.
A Cmara dos Deputados foi dissolvida,
o Senado declarado temporario e o Conse-
lho de Estado abolido.
Foram nomeados :
Chefe de polica da CSrte, Sampaio Fer-
raz director do Diario Oficial Julio Di.
niz; governador da provincia da Babia
Manoel Victorino Pereira; governador da
provincia de Misas Qeraes, Cosario Al*
vim e governador da provincia do Rio de
Janeiro, Francisco Portea. -
Foram novamente presos hontem A noi-
'e o Visconde de Ouro Preto e 0 conse-
lheiro Candido Maria de Oliveira.
Ezpedio-se ordem para ser preso, quan-
do desembarcar em Santa Catbarina, o con-
selheiro Silreira Martm.
S. M. o Imperador deseeu hontem de
Petropolis, tendo conferenciado cora o Vis-
conde de Ouro Preto e conselheiro Saraiva
e ouvido o Conselho de Estado que opinou
pela chamada de algum membeo do Parla"
ment para organisar ministerio.
Consta que foi convidado para organi-
sar gabinete o conselheiro Saraiva.
O Visconde de Pelotas assumio a, gover-
nacao da provincia do Rio Grande do Suli
adherindo o povo ao movmento republi.
cano.
RIO DE JANEIRO, 16 de Novembro,
a 3 horas e 15 minutos.
.
O senador Silveira Martins Jbi preso e o
Sr. Visconde de Pelotas acabe, de ser no-
meado presidente da provincia do Rio Gran-
de do Sul. f
Nada "disto, i rn felizmente, se den oes precipi-
tes acontecimeotos que, assombrada, tem teste-
munhado a sociedade brasileira oestes ltimos
metes de vida poltica.
Em 1883, trabsfftan lo o espirito publico h u-
raa arden te aspirajao nacional jra^flefcrma, ser-
vil-, e dtscrente eos que ento 'l^fernavam o
paiz, dos quaes fiada mais esperara depois de
tete tfimUttrnU knprolfcia o inglo
INSTRCCO POPULAR
A LITTESATBA 2SA3&HBA
HOB
PO.
s
t,
FORTALEZA, 16 de Novembro,
horas e 25 minutos da tarde.
s4
a. Llllir.iluia Bruaileira do ecalo
XVI o cometa da XIX
ESBOZO HISTOBIOO
m
(CoHtinuacao)
Quatrocentos guardaoapos -
seis vintens em cada ponta,
voc diz que sabe tanto,
venha somraar esta coala.
Com sangne de miabas, veas
en mandei-te urna cartinha ;
com o sangue de tea odio
mandaste resposta miaba.
Se o casa fosse lio bom
no lim como do comeen,
eu pedera a meu pai
que me casasse no uerco.
Menina dos olhos grandes,
oihos grandes como 6 mar, .
nao me olhes co n teas olbos
para eu nao me afogar.
A acacena qnando necee,-
vem abrindo, vem fechando ;
meu amor quando me enxerga,
vem todo se requebrando.
Mangico douradinho, x
douradioho al ao p,
o meu coracio tea
o leu sao sei de quera .
-<*
Eu quera ella quera,
eu ftedia, eja nao da va :
cu ehegava. ella fugia,
0 fugia, ella chora va.
Mandei fazer um barqoinho
da casca do carnario,
para levar o mea bem
de Santos a Cubalo.
Eu vi Cupido montado
no seu cavallo picaco,
de bolas e alirador
de faca, rebenque e laco.
Mulatinha, se eu pudera
formar do mundo um aliar,
n'elle te colloCana
para o povo te adorar.
bem.
(Aos commandantes de todas as guarni-
eres do Paiz e imprensa). ^
O povo, exercito e armada depozeram o
presidente da provincia> adherindo rep-
blica.
O tenente-coroael commandante do 23.
batalhao Luiz Antonio Femz foi acclama-
do chefe do poder executivo, sendo no-
meados 7 cidadoB para epustituirem o
goverao.
SSBVX5C f A A&23CZ4 UVl
- */-
LISBOA, 15 de Novembro.
S. M. a Rainha de Portugal deu luz
a um principe.
INSPRCK, 15 de Novembro.
Vai-t carta venlurosa
vai v liga-lhe que en tico chorando
por nao poder ir tambem.
Negro preto. cor da noi'.e,
cabello de pichahin.
pele amor de Deas te peco,
wgro, nio ornes p'ra mim.
O tat me foi 4 roca,
toda Tffft me comeu.
plante roca qnei qmzer,
que o tata quero ser eu.

Tens os entes tSo miados
como pedriohas de ti,
tens a falla deliciosa
para mais peDus mi d.
Dizera que a mulher falsa,
tao falsa como um pap,
mas quem vendeu Jess Cbrsto,
foi lumem, nlo foi raulhe.
Mea amor urna lage
3ue est no mero do mar ;
-lhe o vento, dao-lne as ondas,
nao se aove do lugar.
-
- -
S. M. o Imperador da AUemanha acaba
da ter aqu urna entrevista com S. M. o
Imperador Francisco Jos, depois da qual
e Imperador Guilherme sahio para Ber-
um.
ROMA, 15 de Novembro.
O emba'xador da Italia, em Madrid, ac.
ba de ser nomeado embaixador da Italia,
em Londre.
O ministro plenipotenciario da Italia, em
Bruxellas, acaba de ser nomeado embai-
xador da Italia, em Madrid.
BERLIM, 16 de Sovembro.
Chegou .qui S. M. o Imperador da Al-
lemanha.
PABIS, 16 de Novembro.
OSr< coronel Diaz, ttioistro plenipoten-
ciario da repblica do Uruguay, em Pars,
apreaentou a suas
(ContmAa)
m
DIARIO DE PERSAMBCO
RECIFE, 17 DE NOVEMBRO 1>E 1889
A rpiuliii'o
Sempre que os governos agem sem previa
aascultasao do coracao do povo, sem ouvir-lhe
as palpitagoes isochronas para deltas tirarem s
resultante que leve imprimir marcha poltica
a verdadeira orientaco; cerrera o risco de a fas
tando-se do seotimeutogeral," isolando-se mes
mo das sociedades qire, por Bcao, dirigm, en
frentar-se com as mais ale yantadas dilliculdades.
e at esbarrar-se com o impossiel. .?
O Qm socialo bgm publico, e nao pode
deixar de ser, relativo esubjectivb. Cada povo
tem o seu ideal, e esse ideal longe de ser xo e
preconcebido denoitrW, varia segundo os mo-
mentos historeos, birmoDicamente com o estado
mental da soeiedade*de forma que pode ser boje
diametralmente opposto ao que era hontem, e
amanba tomar, revestir formas diversas do que
hoje ostenta
Na rigorosa'ccepgo da termo, o bem publi-
co, em relaco aos fias politi:os da sociedade,
nada tem, poi?, de bsoluto ; esscncialmento
relativo e contingenj|: e importa, para queseja
devidamente ponderado e wHicientemente com
prelrendido e proclamado, qae o p.imeiro inte
ressado na consecuoo dce fim societario ae];i
ovi !o com inteira lSferdude, e obedecido com
vigorosa conscienci/tor aquelles qne 5o cha-
mados a dirigir os destino do paiz.
o partido ctnar-.
^rar iYofcoa oorfta como natartl succes-
eor ie que diriga 'a nao do Estado," crenle fle
que del le viria a luz para os encarcerados da
liberdade, victimas de tres scalos de opprokfios
e misera'8. '*
Nao se illudlo o espirito publico. impera-
dor, anda em pleno vigor de saude, -animado
por aquella scentelha de patriotisma.de que no
eu longo reinado dera sempre as raais assignala
das proras, ouvio os bociiorinhos da opioiao na-
cional, foi.fiel interprete dos sentires do seu
povo: o partido conservador'asceadea ao poder,
tendo na sna bandeira inscripto o lenmaqaer,
iwde e deve resolver a queslao servil.
Infelizmente, sobreveio a grave enfermidade
que ameacou os preciosos das de vida do velho
patriota qne cingia a corda do imperio; e im-
perador, affaslado dos negocios pblicos, dis
tante da patria, em luta aberta com a morle que
se loe accrcava do leito'do sodrimento, nao pode
tnais imprimir ao movmento politi aquelle
canho de sabedoria, qae era como que um sea
apanagio.
A reforma servil foi, pois, adiada, a despeito
dos melbores desejos do generoso partido que
eolapava a arvore da escravidao, cortando Ihe
todos os renovos, extinguindo o trafico africano
e tornando livre o ventre da mulher escrava.
Nao o foi, porem, indefinidamente, nem era jus-
to qae o fosse, porque em substancia o Umina
eslava de p, e cuupria que fosse repisado -
Em 1888 com a ascengo do gabinete de 10 de
Marco, sob a presidencia de honrado conselbeiro
Juao Alfredo-Correia ,de Oliveira, renoeceram, e
por ventura mais se accentuaram, a aspiraooes
naciooaes acerca daqaella reforma. E o paiz d
(i seu solemne testemunho do que essas aspira-
cOes foram satisfeitas na altura da opinio na-
cional, e com o concurso simultaneo dos parti-
dos polticos militantes, e com o applauso gera
dospovoacultos de todo o universo civilizado.
E' corto qae no sei o de partido conservador
liouve ura movmento de senab, destacndose
um pequeo grupo que, Wt revendida, arvorou
;omo pendao de guerra a formulaiiulemmsncao
; mas nao menos certo que igual pbenome-
ao produzio-se na agremiacao do partido liberal,
i que ama parte desse partido adoptou tambem
i mesma formla.
Dahi, crescendo as mbices pelo podar, sur-
gi a campanba de diffamacao contra o patriti-
co gabinete de 10 de Marco, qae valentemeate
r< alisara a abolqao, e procurava quanto estava
em suas forjas reparar os males qoe engendra-
ra a lei diamantina de 13 de Maio de 1888 ; e a
conseqoencia foi a colligacao do senado para
dar a presidencia dessa casa dp parlamento ao
ebefe ostensivo da resistencia conservadora, as
tramoias ardidas as trevas contra aquelle mi-
nisterio, e por fim a sua queda e a ascengao do
partido liberal por um verdadero golpe de Es-
tado, qoe emocionad profundamente o paiz I
O Imperador D. Pedro II, justica disel-o, fo'
estrenuo conspiracao urdida no paco imperial,
por quem melhor devia pesar os facos e julgar
dos aontecimentos. Combalido pelas fraqoezas
do eorpo, alquebrado por longos mezes de crueis
padeCimenios, o espirito do velho monarcha es
lava longe ^ possuir aquella clarividencia que
sempre o distinguir. S. M. o Imperador foi um
dos vencidos pela conspiracao palaciana. E ca
pitulon diaote do concilibulo do Conselho de
Estado, enscenaco c brigada da tragi-eomedia
que se desenrolou enlo.
O golpe parti de cima ; e o povo, que por ne-
nbtm modo o aconseihara, que entrn no novo
'(reao resalo, como Plalos na proflssao de f da
Igrja Cathlica; o-povo, attoaito e embasbaca
se pela rama applaodio a mutacao theatra'
huc, Ihe olTereceram.Uo fundo, no.am'igo, desde
AsHais profunda rail at o tnais tenue galho, em
WPVCerr da arvore das>8uas crencas, senlio-
se eslromecer aite a tremenda Ifflto Cjue Ihe era
as3im dada.
Tudo fez-se a revelia do povo, em apparencia
in J He rente ; e o Sr, Conde d'Eu poude vir ao
norte colher pilmas e receber ovace, que ibe
fossem compensacSo as msimpres das ein algumas provincias- do sul, e designada-
mente em S. Paute, onde o principe-consorte
nao encontrara murtas rosas no s :u caminbo.
A orgem suspeita de gabinete de 7 de Juuho,
em que o cunho da eonspiracio corteza foi bem
impressa as pastas militares, nao era de n. !de
a inspirar conlianca ao povo.
Torr.ou-se, pois, necessario deslnmbi-al o com
as promessas de um novo Edn terrcal. Iraagi
nou se conqustalo pelo ouro; aceuou se-Ihe
com um novo Pactlo ; e d'ahi todas as opera-
C0e3 de cr*?o para augmentar-o acervo de di-
nheiro existente as arcas do thesouro e nos de-
psitos em Londres ; e d'ahi todos esses gastos
estupendos que, a litlo de soccorros de todas as
ordens, foram encelados e proseguidos com ou
sada impertinencia, para conquistar as urnas
as adheeoes do pas.
Fizeram-se as eleicoes geraes sob to descom-
muual pressao de ouro, de empregos, de perse-
guives, de titnlos e condecoragos.de fraudes
de violencias; foram empregados tantos, tao fer-
iis, lo extraordinarios meios de acf, que o
resultado do pleito exceden expectativa do
proprio gabinete A cmara dos depota^os, elei
la ppr essa forma, foi quasi unnime como rori
de 3kria # 3%U?os
He tasto, apenas oito ou des conser-
S.ou tres republicanos escapanm
i no diluvjo universal curoprfr
de de Qoro-Prcte, b'nres'de,)te
1 de \vjt\ o ulico beneficiado
pafacrana; ao 3r. Visconde de
aUraiaijOes de liberdade
olvida respeedeu
scondeiU^aro Preto pareced que navegav
em mar (e rosas, leudo galernos todos os ven-
tos, propifios todos o deuses, e benvolas todas
as potencie da trra.
Enflaoa-se, pdrm, S. Exc. de um modo puc*
rilmea|t> ploravtl. No proprio bojo do sen
barco, jh proprio seio do sea ministerio ulico,
cstavsji ocultos os feroseotos ruins'que deviam
facilitar-lnji o oaufragp. Eram esses fermentos
as duaa pslai militares, tm m hora oceupadas
por liomefi abaixo de taes posicoes e eivados
tra seos proprios compnheiros de


m
NOTICIAS DA l^JROPA v "
0 paquete Oruba, entrado hontem d Europa,
trouxe datas qu# de Li>b.i alcancam a 6 do
corrente, adiantandO 9 das as de que foi porta
dor o-La Plata. ,^t

]belece o augmento de direitos no sentido protec-
cionita sobre pregas, velas, casas qae exportam
oaro e cavallos de corrida.
- O Senador Rodrguez, relator da commissao de
occajpento, e o Senador Mendoza combaterem es-
ses ajigmenlos, que foram sustentados pelo
nitro da fazenda.
O projecto de le facilitando o casamento ci-
*H, 'speesenrado pelo geveruo, foi adoptado pelo -
Senado
Damos por agora a carta do nosso correso^-
ienie na seccaocorrespondeale, e mais abjitaaee O coronel Gsrmeodia coaferenciou com o
artunameflU,
de odios
classe.
Taes fi
manifest
altingidos
irrefieptid
e o desgi
entos nao se fiseram demorar as
nocivas. Exercito e armada foram
seus brios e pundonor por actos
dos ministros da guerra e marinha ;
lavrou fundo nessas classts, como
'unda lavr|ra na ma3sa geral da populacao a
descenca pfela srdem d cousas estabelecida pela
conspira caq palac.ana.
E o gabinete de 7 de Juuho, do qual faziam
parte horaeis que, como o Sr. ministro da justi-
ca e o presiiente de conseibo, especularan! com
a chamada qaeslao militar, que deixara arra-
nkdet na hotra do gabinete de *> de Agosto ; o
gabinete da Sr. de Oaro Preto foi victima de
questoes seaelhantes, com a differenca-para
peiorde qae da nova queeto militar nao re-
sultou arranhdf, mas causa muito mais seria
o sacrificio-das instituicoes monarchicas, qu em
68 adnos fotam a grandeza da patrie, e anda
podiara perdurar por algum lempo, sem perigo
para a feticidaje do povo, e concorreodo para p
bem publico.
NSo ba, pois, negal-o ; tremenda a respon
sabilidade do partido liberal, e especialmente da
sua encarnaco no podero gabinete 7 de Ju
nho-pelos-acontecimenlcs que se estao dando
no pa. Seja implacavel o julgsmento histri-
co ;- e elle, apreciado luz dos Tactos que em
rpida evnthese aqu deixamos consignados,
*a de^toeanjjfiao -iar oesta formuia-asua sen len-
ca : jutMidw ao poder por urna conspirac.lo
aohea e palaciana ; viveu a vida iaglorla dos
abortos polticos, enebendo o paiz de ruinas ; e
cabio por urna con?piracao de quarlel. por elle
proprio fomentada e quando nutria a crenca d'
haver aniqui'ado a lndra revolucionaria.
Essa hijdra A Repblica e la abi triam-
phanle. O golpe foi vibrado com mao de mes
tre; e, ao menos por esse la lo, o Sr. Visconde
de Ooro Preto pode desvanecerse de ter creado
discpulos aproveitados. Elle foi a alma da con-
spiracao do paco ; e agora foi attingido em ple-
no coracao pela conspiracao militar, que asse-
ciou-se aquelle mesmo povo que S. Exc. jul-
gara ter conquistado pelos deslumbramentos das
minas do Pactlo que ideara.
No meio de tudoisso ha, entretanto, urna victi
mi incruenta : o velho Imperador D. Pedro II,
esse respeitavel cidadao, que, em meio secuto
de reindo, deu as mais inequvocas provas do
sen entranhado e encendrado patriotismo, offe-
recendq ao povo brazileiro os mais nobres exem-
plos de grandeza d'alma, de magnanioaidade
de coracao, de todos es mais elevados senti-
mentos que podem exornar um principe testa
de um grande imperio
Estava, porm, escripto-a6//s*u ab vocat; e a conspiracao do pago devia ter urna
repercussao enorme. O contra choque nao fa-
Ihou. |
Resta qae o goverao provisorio, creado na
corte, inspirando-ae nos bons principios gover-
namentaes, ausculte as palpitacoes do paiz, e
obedece directriz assigoalada pela resultante
dessas palpitacoes para encaminbar o pas pela
senda do progresso, no seio da ordem e sob a
gide da liberdade.
Chegamos ao ponto de lizer com Thiers, o
grande salvador da Franca em 1871: a Rep-
blica ser conservadora ou nao subsistir.
No Rraxil actual, como na Franca de entao,
do concurso dos elementos conservadores da so-
ciedade que pode e deve vir a pai publica, a
ordem e a liberdado, o futuro da patria.
Cheguenl a seus post03 esses elementos. A
sua missao providencial impoe-se.
Salvemos"o paiz da anarchia I
qoe cotnp
o que abre ette reine Wcreve o noso-e
ferido cerrespondente na data cima* indicada :
Na sessao da cmara dos deputados de 31
de Outubro foi lido o orea ment: as despesas
calculan se em 803.332,591 pesetas e as receitas
em 803.3i9.227.
0 projecto do orcamento que o governo bes-
panliol apreseniou s cmaras contm impor-
tantes reduccOes de despezas.
Para evitar que a sna approvacao seja emba-
razada, ou aoura adiamento, o ministerio apre
sentar em separado os projectos tributarios,
tiaaneciros e econmicos, e adiar, por emquan-
to, a coDversSo da divida amorlisarel bespa-
nhola e a das da ilha de Cuba.
Os ministros resolvcram renovar a iniciativa
do projecto da lei do sello, qae estabetece o im-
posto de 1 / sobre os coupons da divida in-
terna.
ApresentarSo um projecto que eleva os di
reitos de iraportacao dos trigos e fannhas es-
trangeiras, aliin de chamar ao seio da maioria
os liberaes dissidentcs proteccionistas.
Para equilibrar o futuro orcameoto, o minis-
tro da fjenla pro'pora. a venda dos bena naci-
naes. e (anear mo de outros recursos, evitan-
do assim a necessidade de um emprestimo.
Na cmara dos deputados houve urna dis-
cusso apaixonada a respeito da queslo do or-
camento, travando-se vivo incidente entre o Sr.
Saga8ta, presidente do conselho e o Sr. Cos Ge
ryon, antigo ministro da fazenda. _
O Sr. Sagasta disse que o governo na j ejpar
ouvir mais insolencias dos oraaorea. Levana-
ram-fe ruidosos protestos e tuinuUo. Parece que
ha o projecto de obstroccA pnrfiratlsr.
Os jornaes viceBwnui peern cuidadosa
mente era relevo a arnatda cortes e sympatliica
r-itu era Madrid ae arrbi-rfbqne Alberto, e per-
sistem cm altribnir i san viagem urna signifi-
cago poltica ou matrimonial.
Houve em Madrid urna reunido de difieren
tes notabilidades flaanceiras de Cuba, que ac-
tualmente esto n'aquella capital, com o fim de
dirigir para as colomas bespanholas e especial-
mente para as Antilhas, o movmento de emigra-
cao, que actualmente se dirige para a America
do Sul.
Aflrma si; que serio nome'idos ; o Sr. Mer-
rv de Val, embaixador de Hespaoba junto do
Vaticano, o Sr. Meades Vigo, qoe est na lega
cao de Lisboa, embaixador em Vienna ; e o du-
que de Baenu, embaixador em Lisboa.
A 31 do mez passado na igreja caifiedral de
Madrid ceiebraram se exequias pelo re D Luiz
de Portugal. Assisiiratu o* os ministros, o
corpo diplomtico, a legayao de Portugal, a co-
lonia portuguesa, as autoridades cavia e milita-
res e raudos persoaagens.
No m 10 da nave do templo ;erguia se um
severo catafaleo encimado pela coroa real
A' direita do altar-inr liavia grandes cadeiras
de espaldar para o pessoal da legacao portugue-
sa e mais pessoas uotaveis.
A cerimonia foi solemne e imponente.
Assistio numerosa e selecta concurrencia.
A | do corralo mez foi celebrado no pa-
co o coslumado conselho de ministros; o Sr.
Sagasta fez um breve resumo da poltica interna
e externa, fallando da viagem do imperador da
AUemanha a Alheuas e Constantino pa u de ou-
assumptos de menos importancia. Quanto no-
li tica interna, o Sr.-Sagasta fes algumas consi-
teracoes, explicando o curso dos debates par
lamentares, demorando-se especialmente no que
dis respeito discussao do orcamento.
IHsrminado o expediente ordinario, S M. a rai
nha, em conversarlo particular, mostrou aos
ministros o alfange que m^nda de presente ao
imperador de Marrocos. O alfange tem no pu
nho urna inscripcio que diz l>eus vea.
cedor I. I
parte ornciii
Ciorerao da Provlacl
[>BSPACHOS Di PEK8IDENCIA DO DA 15 DB
KOVEMBEO DB 1889
BacnarelJos Gomes Coimbra.Col requer,
na forma da .lei.
Juvenlina Amelia Carneiro de Oliveira.In-
forme o.Sr. inspector do Thesouro Provincial.
Padre Joao Jos do Espirito Santo. Infcrao
o Sr. inspector do Thesouro Provincial. .
Jcs-Liaade AieVedo.-Ao Dr. Juii dedreito
io 2." districto criminal do Recife para liiformar.
Maria Alves.de Barros.-Inforuie o Sr. inspe-
ctor do Thesouro Trovincial. ,.. ^w*'
Maria Salom de Siqueira Varejo.-Iaforme o
Sr. inspector do Tnesouro Provincial.
Miguel Ferreira Velloso.Enlreguem se me-
diante recho.
- Manoel AmanUo rLobo Gomes.-Sim, na forma
da lei.
Secretaria da presidencia de Pernambu-
, 16 de Novembro de 1889.
O portero,
F. (Jkaam,
Pacifico c Rio da Prata
Pelo vapor nacional Uaranho, hontem ch ga-
do do sul, tiveraoa as seguales noticias por tele-
grammas publicados na curte :
Valparaiio, 7 de Nosembro.
0 ministerio pedio demisslo, por ter o presi-
dente da Repblica se recusado assignar a ex
pulsao de seis alumnos da Escola Naval.
Valparaso, 8 de Novembro.
Contina a crise ministerial, nao se podendo
prever qual a soluco.
Valparaso, 9 de Novembro.
O ministerio ticou assim organisado: inte-
rior, Snchez Fonlecilla ; fazenda. Prdro Montl;
exterior, Juan Castelln ; justica, Isidoro Erra-
zuris ; matinba, Barros Borgono ; inJuslria, Val-
les Carrera.
Na Bolivia continuam presos os redactores do
mparcial?
A Cmara da Bolivia votou a diminuigo de
5/o nos direitos da Alfandega.
Buenos Ayres, 6 de Norembro.
A laxa do ouro 215 W/o-
O Senado nSo julgou objecto da deliberaco o
voto da Cmara dos Deputados, adiando os pro-
jectos jBobre garantas, iucluidos no decreto de
prorogaco.
O governo por este motivo resolveu retirar da
discussao os inesmos projectos.
Buenos-Ayres, 6 de Novembro.
A laxa do ouro ao mei dia, 216%.
Por cania da ultima liquidaco da Bolsa, 22
correctores declararam-se eu. estado de fallen
cia.
Buenos Ayres, 6.
as prximas eleicoes para presidente da Re-
publica do Paraguay, o cuu lidato que mais pro-
babilidades tem de ser elcito o cidadao Gon-
zlez, presidente da Cmara dos Deputados
O commandante das trepas aquarteladas
em Truxillo, Veoezuela rebeln se contra o go
ver no, a maior parte porm dos seus soldados
nao o acompanharam em sua rebeliio, prenien
do-o.
Na mesma occasiSo, querendo se oppor a pri-
so do general em chefe, foram assassinados
pelos soldados, os generaes S**as!ian Paria e %
guada Prato.
Taxa do ouro, 15.
Buenos Ayres, 7 de Novembro.
A taxa do ouro 216 i/2 /
A Cmara dos Diputados adoplqu o preje-
cto creando ama coraraisSo municipal na ca-
pital.
Buenos Ayres, 8 de Novembro.
A taxa do ouro 216 % .
0 Congres so Argentino volou boje a reforma da
lei do casamento civil.
Pelp ministro do interior foi prohibido dhn
pauma de bombeiros voluntarios da Boca de
Riachuelo intervir de qualquer maoeira nos in
ceudios. .
Buenos Ayres, 8 de Novembro.
A laxa do ouro 217 /i /
O Senado esl discutindo a proposta do orca-
mento para o exorcicio fHuro, no qual se esta
are a fitniarac5o do rio Jangada,.
har dAjeputados adoptou o projecto,
anapiBindo ofBpresiimo'nteri municipal de
dea (oiHious d"pesos:. -* ; ^^
Buenos Ayres, 9 de Novembro:
O Paraguay fechou os portee s procedencias
de Matto-Grosso.
Um incendio destruio o tbeatro de Baha
Blanca.
Partiram a bordo de urna canhoneira o Dr.
Mndez e dous guardas da repartico sanitaria
afim de estabelecor um lazareto na ilha Cer-
rito.
0 Dr. Roja foi nomendo inspector sanitaria em
Assumpcfto.
Montevideo, 6 de Novembro.
0 governo recusou comprar a estrada de ferro
do not te.
Receia-se a quebra da Companhia Nacional de
crdito.
Est grassando o sarampo nos quarteis.
Continua muito agitada a Bolsa desta praca.
A .iquidaco do mez passado ficou adiada
para sabbado.
Montevideo, 7 de Novembro.
A liquidaco na Bolsa foi adiada para sab-
bado.
0 Sr. Muoz Maya foi nomeado secretario do
Senado.
~ Para director geral das alfandegas foi nomea-
do o Sr. Gradin.
Montevideo, 8 de Nsvembro.
Houve boje um choque neste porto entre os
navios Olympo e Goloadnna, resultando em am-
bos avaras de peuca importancia.
NSo houve victimas.
No quartei do 4* batalho de cacadores est
grassaado o sarampo e a dipbteria.
No Senado comecou a discussao do projecto
coocedendo a emissio de bonds hypothecarios.
O Sr. Oriol Rodrguez foi nomeado medico do
lazareto.
Montevideo, 9 de Novembro.
O sealo adiou a discussao do projecto rela-
tivo eunsso de bonds hypothecarios.
O ministro norte-americano Matey apresentou
boje as suas credenciaes ao presideate da Rep-
blica.
:?



*
1
s
-
'
INTERIOR
sul do imperio
O pajucte nacional Maranhao, que heatem to-
cou n'este porto proedente do sot do imperio,
foi portador das noticias que tamos em se-
guida :
a. Paulo
Datas al 8 do correle :
Foi nomeado o Dr. Francisco Aurelio de
Souza arvalho. ex-inspector geral da instrueco
publica, addido secretaria do governo, como
consultor, em virtude da lei n. 48 de Marco de
1876, percebeodo seu antigo ordenado.
Urna commissao do commercio eotregou no
dia 7 ao general presidente da provincia urna
representaco, solicitando a interrenco e o apoio
de S. Exc. paracreaco de urna alfandega na
capital e prorogaco do prazo para a demolico
da ponte da estrada ingleza, em Santos visto as
obras do caes estarem muito atrazadas e a ponte
fazer falta ao commercio.
0 presideate prometteu todo o sea apoto.
0 professor Arihur B.-eves faz amanha urna
con fe en cia sobre instruejo publica.
Eotrou para a redaeco do Diario de Noti-
cias o Dr. Gomes Cardim.
O Dr. Carlos Bastos, juiz de direito, con-
lirraou a sentenca do Dr. Godofredo Cunha, juiz
municipal, pronunciando Luiz Carlos de Lacer--
da, como man Jante, e os liberto3 Achules, Ho-
norio. Pedro, Honorato, Alexandrino e Leocadio,
comO mandatarios do assassinato de Raymunde
Moreira.
A companhia lyrica obleve extraordinario
successo com o Otetlo ; e Cardinali, apezar de
levemente indisposto, cantou bem. assim como o
barytono e a Sra. Peri. Foram chamados repe-
tidas vezes scena.'
Para a representaco do Schiavo, tem sido ven-
didos camarotes a 100 e poltronas a 404 ; e
para o beneficio do maestro Carlos Gomes, offe-
recenvse qaantias ainda maiores. No theatro
nao ha mais lagar algum vanda.
Assumio seu lugar de director do Banco de
Crdito Real o Visconde de S. Joaquim, recem-
ebegado da Europa.
A colonia italiana vai offerecer amanha um
rico presente a Carlos Gomes.
0 Coireio Paulistano, sob Ululo de Mentado
em Ttt*y, publicou o seguinte em sua edieco
do da 8 :
A respeito do objecto do teiegramma que
hontem publicamos, dando noticia de urna vio-
lencia praicada por alguns vereadores da cma-
ra municipal de Tatuhr, recebemos os seguiotes
esclarecimeutos :
Desde muito a cmara municipal sustenta
ama pendeucia com o proprietario da fabrica de
tecidos Sao Martinho, o honrado cidadao Sr. Ma-
noel Guedes Pinto de Mello.
t N ees Miando can l isa r agua da fabrica para
a casa de sua residencio, e como esse encana-
mento exiga a realuaco de obras em urna roa
qae tintn de atravessar, reque-ru aquelle cida-
dao cmara municipal que Ihe concedesse a
necessaria hcenca, obrigaodo-se elle a restabe-
iecer em seu anterior estado o leito da roa.
Obtida essa autorisaco foram feitas as obra
s concluidos os trebalhos, sem incidente algum.
Acontecen, porem, que, posteriormente, a c-
mara reconsiderou seu acto e accreseento urna
clausula condicional concessSo, a saber que-
o impetrante fo&se obrigado a estabelecer tam-
bem sua custa um cliafariz na praca publica.
D'ahi a divergencia.
< Considerando arbitraria essa exigencia, o Sr.
tfunoel Gueies recusou se a salisfazel-a.
A questo, levada ao foro judicial lera sido
decidida contra a cmara.
Agora, porm, nesolvou aquella corporaco
recorrer violeniia.
Sendo lbe negada forca publica pelo Dr.
chefe de polica, como estamos informados', re-
solveu a cmara arriar capaagaa e, com o apoio
delle3, manu mitari, realisou sua arbitraria re-
soluclo, ordenando e aasistindo deslruico do
eocanamento de que ?e trata.
Foi urna aeco vandlica.
Auitoridade conservou-se impasstyel, e a
violencia cooaummou-se com grave escndalo
para o espirilo publico.
Em que paiz estamos ? I.
* A mesma fulba noticia o seguinte i.
. Foi encorporada em Santos pelos Srs. Nar-
ciso deArldrade, Dr. Joto Freir Juaior, Jos
fomingues Martins eLuiz Aatonio da silva urna
companhia que se'propOe edicir n'iquelta ci-
dade sas 'ara residencia de operarios.
. Ocapiial de iOOOODOUO divididos ei
acensa de iOOiOOO, deveudo ser inlegralu



.


m



Peraambuco


17 de Novembro de
em chamadas de ^^.'"jfCii'f I""
tea amas das ou L_
A pnmeira chamada dere ser feita a 4
Hovemoro, com praso de 30 das.
Inauguraram se domingo, em Piracicaba,
M trabalhos da empresa tetophonica dos Srs.
Kdgird Ferreir & Barros. -
t Deu-se a inauguracao a neio da, tocando
por essa occasio ama banda de msica aa ea-
Cco central ra Direila.
__Existe actualmente no lagar denominado
Lagoinha, municipio de Retende, uta pqtttiifri
cano de nome Joao, que eos te t matan fe 11
annos. __ __^ '
Anda conserva nriHt *s *oatsas
faculdades.
Reside all ba muitos anata, tendo conheci-
4o a cilade apenas coa ntutro casas.
Cbegou a repellir Mita rea os iodioi qne
aabitavam as florestas da Lngotaba.
Rio de dmnettew
Datas at 10 do cor reta*-.
A' 5* sessao preparatoria, la Cmara aa De-
putados compareccram 38 deputados.
Foi approvado um requei mento da 3* com-
missao de inquerito solicitando urna authentica,
por intermedio do ministro do imperio.
Foram remettido s respectivas commisses
iversos diplomas apresenlados.
A' *> sessio preparatoria compareceram 44
bella de 1857.
UO Mniaterto a Jai anda expela sega inte
circdlr n. 3, em ff d.i corrente:
- O Visconde de Ouro Preto, presideatt do
Tribunal do Thejouro Nacional, ordena aos 5m
inspectores das thes juraras de (aseada qne
deem as neeessanas arovideocias para que se-
iam recebidas as repartieses publicas, de non-
tormidade com o art. i, j 1, n. 4 do lgrelo
n. 3,403 de 24 de Novembro de 4888, as nota do
AteneoMataanal da Untad, puado aa, ana co-
tjtWinaaee d<* tJfaaat oaracier]>ucos enssi-
e turan, pe ai -aviaos e relapfcs qoe o usno
conar-nat e enbIicar no Dt*ti 0\:i -ruemit de tero Pimo.
deputados.
Foran apreaentados diplomas e mandados a
imprimir diversos pareceres das commisses de
inquerito racooheeendo depolados.
A ordem do da marcada votacao de pare-
ceres. -': i ';. ..
a' i* sessao preparatoria do Senado reali-
ar-se-sa no da 13 do corrate.
A' > seseao preparatoria da Cmara com-
pareceram 41 deputados.
Na ordam do da forara approvadoa os parece-
res de as. 2 a 43 reoonaecendo 40 deputados.
A orden do da marcada anda votacao de
parecer. *
A' 8- sessao preparatoria compareceram 3o
deputados.
Foran aeneovadoa os panjeeres dens. 24 a 70,
recoohecendo deputados, e mandados a impri-
mir dinasta pareceres de conaerissoes.
Sobre o incidente do vapor Canillo diz o
Jornal da Cunarea saber de Jante amontada
que o Sr Jteote Ritunra, ministro da Brasil ta
Repblica Oriental do-Uruguay, So dirigi oe-
nbuma nota ao ministro das relacoes exteriores
deesa repblica.
O Sr. mmi'tro dos negocios eslrangeiros, kjsjo
que teve conbecimento do incidente, trocon a ti
a apreceagao do Cacto.
Foi nomeado teoente-coronel commandanie
do 10 atrio de cavallaria da guarda nacional da
comarca de Palmares e Agua-Preta o capitao
Augusto Casar da Silva Vtesra.
O Sr. eonselheiro e senador Francisco do
Reg Barcas Barreto foi agraciado com a gran-
de dignitaria da ordem da Rosa, nao com a dig-
nitaria, como pela primeira vea foi oficialmente
publicada.
Para preencher a existente na relaco de
Goyaz, par faUecimento do desembargador Fran-
cisco de Paula Lias dos Guimares Peixoto, foi
enviada ao ministerio da jostica peto supremo
tribunal de justica a segumte lista dos 18 jaizes
de direito mais amigos :
1* Joaajain Jos Henriques, 2 Joaenm Anto-
aio da Suva Barata, 3" Cesarlo Jos Chavantes,
4* Jos Mara Moscoso da Veiga Peseta,** Joa-
mm Flix de Soma, 6 Francisco Rodrigues
Pessoa de Mello. 7* Antalo Firmo Fajaeira de
Saboia, 8 Luix Ignacio de Mello Barreto, 9*
Franci-aoLuiz Correia de And rale, 10* Antonio
da Cnoha Xavier de -adrada, 11* Lu de Hol-
ianda Caralcaate de Albuquerque, li* Joaquim
da Costa Ribeiro, 13' Jos Ricardo Gomes de
Carvalho, 14* Bernardo Diae de Castro Sobrinho,
15 Manoel do Nascimento da Fouseca Galvo.
Foi nomeado eonselheiro de estado ordina-
rio o coteelbairo extraordinario visconde de S.
Lmx do Maranho.
Foram nomeados jnizes substitutos : da
comarca de Itagnaby, na provincia jo Rio de Ja -
aeiro, o aaafearH Lovs Antenino de Sotat eras,
e da de Iguarass, na de Pernamboco, o bacha-
rel Vulpiano da Caoba Reg.
Foi declarado sem eneito o decreto de 18
de Outubro do corrente anuo que numeou o ba
charel Jos Joapuim Landalpho Medrado para o
logar de jui municipal e do orphos do termo
de Marababae, na provincia da Babia ; a fot re-
canduzid o bacbarel Joao Leite de Paula e Sil-
va no lugar de juiz municipal e de orpbaos do
termo de Piratiny, na provine ao Rio Grande
do Su'.
Segunda o Jornal do Commerclo, cooittava qu>'
foi nomeado para servir na goarnicio da provin-
cia do Aaaaaouas, o 1* cirurgo do corpo de
saude lo ejercito Dr. Joao BaptisU da Motta
Axevedo Correia.
Foi declarada sem effeito a de 15 de Outa-
kro ultioM, que removea o aju Jante de 3* cris-
s da estrada de ferro de D. Pedro M, eogeohei-
ro Jos Weraeck Jickena, para o lagar de aju-
danle de 1' dasse da estrada de ferro do Recir-
a Caruaro, for nao ter aceitado essa nomeaejo.
Por decreto n. 10.413 le iS de Outubro ul
timo concedeu se lermisso a Antonio Coeibo
Ribeiro Roma para, por si oa por raeio de eom
panbia qae orgamsar.estabeleosre explorar por
30 annos salinas e fabricas destinadas purifi
cacao do tai na Arra dns terreos dtvolutoe que
demoraren) desde a foz do no Mosaoro at a do
rio Aqoaonr
O coneessioaario oa a compaobia obrigar-
se-ha a iwinter, a e lucar e a empregar aos tra-
balhos da empreza, eem oecupaces adequa las
i idade, at 40 menores, qae I be lorem conna-
dos pelo governo, arbitrando-lhes salario mdi-
co qu-j sera recolbido semestralmente mais
prxima caixa econmica, e que Ibes ser en
trege, com os patos accmnolados, qaando at-
tingirem a idade de 21 annos.
Pdete adquirir pelo preco mnimo da lei
terrenos devolutos para collocacao de colonos
nacitnaes oa estrangeiros. a qoem nao poder
ravendelo a preco maior de 50*000 por Dec-
laro.
Dividir em totea e terreno, e, em cada em.
Jar construir casa provisoria, sendo obligada a
empreza a aUmeotal-os por aeit metes e a em-
prgalos por salario nos irabalbos das slicas
oa da fabrica dorante 15 das em cada mez.
A divida dos colonos ser constituida palo
preco das trras, valor da casa, alimentajo e
otros auxilios, deduzida a importancia dos sa-
larios que ibes forera abonados.
. Logo que os colonos forem estabelecidos, re-
cebero Ututo provisorio que aera substituido
por titulo definitivo desde que bouverem salis-
feitc a sua divida, mediante prestacoes iguae
Jae deverao pagar dentro de seis annos conta-
ra do comeco do segundo anno da ccllocafo.
Dado qae por jste nodo reaolva a empreza
fundar ob ou mais de um nocleo colonial, re-
servar rea suficiente para a sede, onde man-
tera escola para os tilbos dos colonos.
Os inmigrantes estrangeiros sero foraecidos ,
pelo Estado, que oa tari transportar at o porto
mais prximo da localidade onde hoaverem de
stabelecer-te.
Jenhun outro auxilio, ilom do transporte,
conceder o governo empresa para collocacao
dos colonos.
Aoaimmigrantes estrangeiros, bem como
aos colonos nacionaes, aera nteiramente lrvre
aceitar ou nao aoccupaoao dos trabalfcot da em-
preza, e igualmente livre ser o ajuste das eon-
dicoes, dad* que assim que iram empregar-se.
A cescessio nao coostitue monopolio ex-
dusivo para o effeito de impedir que continuem
a explorar sal as pessoas que desta industria ti-
ram meioadetobilateocia.
A companbia poder adquirir o sal exlra-
hido pelos particulares para o faser parificar,
aem que a estes teja de qnalquer modo toliida
a liberdade de dar aos productos da! sua indus-
tria ootro qnalquer destino.
No termo da concess&o reyerterao para o
Balado, sem nenhnma indemnisac&o, todos oa
edificios, obras e bemfeitorias qae tiverem sido
execatadat pela companhia.
O Ministerio da Agricultura remeUeaao enge-
aheiro fiscal do 1* districto de engenhos cen-
traea, para informar, o requoriniento do Dr. Fran-
cisco Antonio Carneiro da Canoa e outros, pe-
diodo garanta de jaros pare o estabelecimento
de angeobos centraea, nat, provincias da Para-
byba e de Sergipe.
Baixou o decreto n. 10,4)3 de S do corrente,
rHolgando o tractadh jara prompta aoioco
queetao de limites pncente entre o Brazil e
a Repblica Argentina.
Fot approvado o contrae) o celebrado pela pre-
ridencia des^i provincia oim o pharmaceatico
dril Bernardo Floriano Correia de Brito para aer-
perten
Datas at 31 do cor -ente:
Por acto de* do arrate foi aonerfm urna
commiaso catatas ta das Dm. Jqurn Sin
Bal tro e Sikra, Baato Im Feraaoda* > Ataeida,
Otear Satapais e Aagatto Gaus ViHaca, l ira ,
eneaaaaajar-se-das otns && Trala li vill i q> t
Itaparica a Penha. e de urna route ubre o n > do
mesmo nome, tlcaudo designada para as dlilaa
obras t qaantia de 500*000, como auxilio aos
indigentes flagellados pela sf-cca.
luaugurou e a exposico de tenlos U fa-
brica de ReiaganU ti, ao Rto-Grautie o isd.
A' ceremonia asisti S Ex- o Sr. eonselheiro
Dr. presidente da provincia, qa* '-woinou (leu-
damente os artefactos ecposto*. e.iter>iaudo, em
palavras lisonjeiras, a impress&o qae lite causara
esta revelaeao da iodastria nacional.
Dorante a festa tocca a banda de rnusi :a do
corpo policial.
O Sr. Emilio Barbos i. digno representsntft l*a-
quella fabrica, foi iucinsavet em proporcicnaj-
aos visitantes esclareciinentos sobre a produejao
d'aqueile estabelecimento.
Notieiou o Timbunba, de Reaeude que na
arencada idade de 13U annos, tiioa se ha das,
lugar denominado Amaros, daqaeffe mucict-
o, Rosa-Mara da Conceicao.
Entre a aomerosa prole qae deixoa, acbam-se
dous fimos Catbarma e Antonio, oataraes d'este
tnaeicipio, e que ja contara a ni 409ataos cada um.
Inaugurou se a nova sala das audiencia? do
f orm* ao mostei-o de S. Bente.
S. Kxc. o Sr. conseltielro aresidertte da pro
rinda, em um discu.";;o, dctamo naararatto o
Atmni, aaradecendp ac Hevds. monges beneUc-
tinos a boa vootade ro n que raceheram a sua in 1
ciativa e aos jaizes de direito. qae aeothsrain a
idea da transferencia do tocat das audiencias.
Km seguida orou, por detegaco e insistente
convite dos seas collegas, o honrado Sr Dr. am-
pnMephio Botelhe Freir de Cnrva'ho que, em
palavras expressma, referi as condicOes do an-
go Forum, loavando a deUberacao de S. Ei:. o
Sr. conselneiro Almeida Couto, a quem teceu me-
recidos encomios.
Proionciofe tambem om discurso o ittustrado
monge benedictino fre Francisco da Nahridade
Carneiro da Cunha.
Compareceram ceremonia os Exms. Sra. a-
rechal commandaote daa armas, Dr. presidunle
da cmara manicipal, Dr. ctaefo de policiales
embargadorea, jaitaa de direito e substitu rs,
commandaote e offlciae s do corpo de policia, jiro-
motores, advogados, nscrives, solieitadorfM e
muitos outros cidadc*
Terminado o acto, fe i S. Exc. o Sr. eonseNiefro
Almeida Couto, acoraianhalo at o palacio da
presidencia, por qoisfliodas as pes3oa* preseates.
Os jaiaes de direito qae deram todiencia bon-
tem mandaram lavrar nos respectivos protocolos
om voto de loavor e agradecunento a S. Etc. e
Sr. eonselheiro presideute da prorioria, peto ier-
vieo incontestavel qne prestara, realisando aquella
providencia.
No paquete inglez La Plata, passoo honiem
da Europa para a core o Exm. Sr. coaselhtiiro
Jos Antonio Saraiva eminente chefe liberal.
S. Exc. desjmbarcou. sendo reeebido a burdo
por muitos amigos, entre os qaaes 8. Exc. o Sr.
eonselheiro Dr. presidente da provincia.
No mesmo paquete, chegoa liontem de l"er-
nambuco, o desembargidor Tbomaz Garcez Pa-
ranhos Montenegro nomeado ltimamente para
o Tribunal da Relaco i'aquella provincia.
S. Exc. foi reeebido a bordo por muitos ani-
ses.
. ;. : inientamol-o ccrdialmente.
Por i .urmaco de pesso idoeea, rececte
laenti' ebegada da colonja dot Mi agres, tase-
mos que aa tarde do da 4 de ceerente foi agir-
di lo. em casa do Sr. cnpitaa Jlo Pinto, o erige
ntteira Valle peto escripturaria da commiasar de
trras no valle dos Milagrea, o Sr. Francisco de
Pauta Aragao e Soasa.
O .novel da brutal aggressao foi nao ter o
iiei'c da ommis8o atleatado a freqoencia, da
raote j mez -e Outunr^, di es?ptnrario no
serviros qut; Ihe competiam.
O ar. Aragao foi prese em ilagrante; mas nao
chegou a ser recoihido i prisao, talvez por in
flupama la autoridade policial.
A <> i! 'iio da colonia dos Milaeres est
atravessaodo realmente una qaadra baataote
iiilicil aterradora, pois os rx)ii!ltc;.,s sao ,ta ; ,. f ^>moridos por pe traca r> r clonaras creuc-i de ncleos oto
aiaes na noreseeote cidade do rtantiw.
Empruado em aitender heeessiiJides
niatenaes d'eeta provincia, S. Exc. o Sr. eonse-
lheiro presidenta da provincia, aolorisado i>elo
governo geral, contractou o a--andamento da U
zenda Pona da Amia, na B.> cu do Rio lara
all er'abelecer o boepital para doendw de feb*e
ama re li.
As obras xnecarao brevewente.
Segu o para a Corte o cooseibeiro Jerou;'ino
Sodr Pereira que vai tomar assento na can: ara
geral.
A Reeebedoria Provincial arrecadou no da
10 a quana de 97247 e a Geral a de----
1:5864570, e nos din lie 12 a Provincial a de
3.823*406 c a Geral a ie 107951, a Provincia!
6:1584739 e a Geral a de 2:738i376.
Fallecen, na idade de 77 annos, a Exm a.
Sra. D. Anna Augusta Freir de Carvalho, irm
do Sr. eonselheiro Jos Eduardo Freir de" valbo.
Fallecen o Sr. Joaquim Gomes dos Reis e
Silva, veterano da independencia.
Centava 96 annos de idade.
inpres-
JUmgmm
Datas at 15 do correle :
Foi pronunciado pelo mertissno juiz de
direito d'esta capital o advogado Silverio Lias,
no processo de responsabilidade mondo neio
Sr. Dr. Leite e Orticica, suspenso peto mesmo de
lente de allemao do Lyceu Provincial; c consta-
nos, que por acto da vico-presidencia foi de
mittido o advogado pronunciado, do cargo de
director geral da nstruccao publica.
Foi nomeado por acto da vice-presileiicia
de It do corrente o Dr. Jos Antonio Duarte,
wa exercer o cargo de {director geral da In-
strnecio Publica.
No asylo dos doudos, o alienado Joo loa-
res, no domingo ultimo, s 10 horas da noite,
servindo-se de u.n cobo, qae se acnava no cub-
culo, matn ao sen companheiro Joao Perciru de
Lima, conbecido por Bemtevi.
Diz o nosso collega do Gutenaerg, que qtella
hora nao se achava em pregado oenhum naqi elle
estabelecimento.
E esta I B o Sr. administrador, o que dir a
istoT
Encerraram-se, no dia 13, os trabaihos
da sessio extraordinaria da Assembla Provin-
cial.
Rendeu a Alfandega, durante o mez de Ou-
tnbrj Ando, a quantia de 78:2^7*948.
COBJtESrOMXGliS
Bltrade Pera
PORTDQAL U8BOA, 6 de Novembro,
Realisaram-se a 3 do corrente com tranqiiilii-
dade, excepto em alguns, mas raros cooselhos
do paiz, as eleicoes municipaes e dwtrictaes ga-
nbando o governo por enorme maiora. Bm Lis-
boa, onde entraran na urna 12,756 listas, os
candidatos progresaistas obtiveram entre 7,300 e
8,800 votos; os regeneradores serpios, entre
3,800 e 3,000, e os republicanos entre 3,700 e
3,600.
Os eleitos foram pe!i seguate orden, os in.:
Antonio Julio Correia Guedes, Loiz Bagenio bet-
Uto, Martinbo Augusto da Cruz Tenreiro, Joao
Joaquim Ao tanta Rebeito, Antonio Joaqun i Ai-
rea Valladares, Zofimo Pedroso Gomes da Silva,
Augusto Fuschini, Manoel Mara Costa, Antonio
Pedro de Carvalho, JoSo Ferreira Gaocalves, Se-
bastto Correia Saraiva Lrms, fos Nun da
Matia e Joao Rodrigues dos Santos.
\j iu< a^Jl^^W\J fi ^i^^ail olajJAa
partido repanlicano.
Aeaojiaefda dyinnastica de que chefi
HPBBBVo Hirjo'ii de Ereilas nao dispu'on!
eleico municipal. No domingo prximo 10,
ceitro destj partido aprsenla urna lista J
para a coaraissio de iostrnecao municipaij
forcando-se para qae alcance, pelo suTra
aomeaco de vereador do,pelonro respectivo _
Felippe Leite, antgo professor d > Lyc
de Lisboa e vice-reitor do mesmo institu
iaaaruccao
- i mi* anaata iU a naaMicar boanf
aapwis de retpeit dmemara deladD r
Lwz I, nao i* daa dfaersospontos da pam c
de todas as patWMiaatraiitjtkatnfep as q
aaantemos aaifaven alacOea Sarta longo i
aterar-lhes as exequias mista* e aflfcdos rali
so-> qae se toan celdamdo mas pames astrai
giM.-os pur aaa 4o madose awnaaami.
O Sr. D. Man du ragaact, tum db
pro anata tfetMfon taevi '
.^n Portu'^l tnc HeTtasainTSto
p..'lo Sr. D. Luizjl, seu primo. Fi urna delibera
co cortez que produzio- muito bom eireitg na
oaiiao publioa, O tuto aqai em Lfaboa i nu
geral Exc^pionlT os ri>publicaaos lda
gente anda vestida de preto. As platai e caoaf
tata daa atlas In aataieltmiln tiipiit;
nuvera sombras e causam urna profunda ir
sao de tristeza.
A familia real, comejando pela rainha vinv,
mandn no dia de.finados ao governador ttrti de
L'sboa avultalas esmolas para serem distribui-
das pela pobreza.
A iiirecyo dos Albergues Nocturnos, futdacao
do rei defaolo, envlou para cada joma1 de Us
boa, sem d>stin<-co de bandeira polticas, em
orejes iguaes. dinheiro para ser dividido por
9 pobres escolba de cada jornal. MoiUs ou-
tros souragios se tem j ferto e prcaectsm ier
na capital. '
A caraira municipal de Lisboa far urnas ase-
las. solemnes na I ihreja de 3anto Antonio
S. A 'guarda municipal de Lisboa foi, em
torca superior a mil pracas, ouvir misaa por al-
ma do saudoso soberano, ao magestoso templo
de S. Domingos. r
Ha vera exequias na a patriarchal no trigtsmo
dia do passamento d'el-rei D. Loiz, rom -mili toa
entro templos.
Esta* muito a-fiantaita, segundo se afirma,
a gravidez de S M. a rainha 0. Amalia ; parece
qoe as cerimonias feavas da acciamagao doaova
re, o Sr. D. Carlos I, serio em Janeiro par dar
lempo a qae se realtse o bom successo de* sua
Tuv consorte.
mo antes prirariam a mesina tenhora de
comparecer a esta solemnidade constitucional,
onde a sua real presenta deve ser muito ?rata
ao novo portuguez e aea seos represntanos.
veatilou-se a questo constitucional eob ae
para o acto da acclamacSo deveria ser conVoca-
da a cmara tos desatados transante, eujonan-
dafo tindoa com o termo, da legislatura, oa ae
nevera assistir a esse juramento solemos do
aovo rei acamara legislativa qoe foi ser deita
no dia *> de Outubro.
Os praxistas, embora recoobecam qne ba pre-
cedentes na nossa historia parlamentar de je6te-
rem convocado para rarissimos caaos exo^no-
nues as cmaras cojo mandato estivesse aada,
optam pela segunda hypoLhese, uto pan que
r proceda ao acto da acclamaco peranie no-
va cmara eteita, a qoal tem de reumr-se mm a
dos dignos pares, formando ama so assembla
sob a presidencia do ttcaidente da cmara eita
que o Sr eonselheiro Joao Cnryaosthouu de
Abren e Sonza, ministro de estado honorario, e
general dediviso
A nova Avenida qoe esteva em obras, cortan-
do o velho edificio do exUnatu convento da Es-
peranca como prolongamento ruado Duqne da
Tercena e vai desembocar no largo da Cortes
est quasi prompta.
As obras desta Avenida teem camiuhado com
extraordinaria rapilea, anm de que oluaido cor-
tejo do novo soberano possa seguir por all no
dia da acclamaco.
N'tsse dia suspende se o luto nacioaal e ha-
ver espectacnlo de gala no real theatro de S.
Carlos.
Este theatro abra a 26 de Ontnbro. Os crti-
cos musicaea tem sempre que dizer dea artistas,
embora elles tenham percorrido com osito e no-
meada os prmeiros palcos lyricos da Europa e
da America.
E' o qoe est succedendo agora e nao os can
sarei, por miaba parto, eom apreoiacoes qoe nao
Ibes interessam.
Aa operas representadas j tem sido a Favo-
\rite, o Mepliistophates. o Rigoleto e o Trovador.
Bem diz o dictado que m morro rei potto, os
le roiett mort, vive le roe.
E' sobre este tbema velho que nos jornaes
portugaezes das diversas orientacGes partidarias
se tem escripto ulUmamente dezanaa de, arti-
gos. Todos team a prarido de serem auruepico
do reinado do Sr. D. Carlos ; todos Ihe dao con-
seibos, mais ou menos pa acianos, mais 0Q me-
nos eras. De todo tem barido.
A graude maiora dos jornaes raonarebicos
incal miu ao Sr. D. Carlos em assnmptos de con-
sUtucionalidade os Balotares excmplos de seu
defuneto pai. IVentre estes perem. destacara
se ha das, as Novtdodei, folha chegadissima ao
gabinete, aconselhando o noto rei a que putesse
os olbos no exemplo de sua av a Sra. D. Mara
II que sempre manifestou urna vontade sua, e oa
que deixaria na historia se o ten reinado nao
fosee to curte, o Sr. D. Pedro V cuja firmeza de
carcter pessoal viria constituir urna daa mais
accentuadas individualidades reinantes da Eu-
ropa.
Que o novo rei se nao deizasse levar como om
madeiro (sic) fluctuando mero das correales
quo seguisse as I ices que Ihes deixaram aquel -
-tes dous caracteres, mas nao as que licaram do
ultimo reinado ; qae esperar vida nova da remo*
delaco dos nossos partidos militante] era urna
doce iilusio ; que a experiencia da vida nova *
j fra tentada com xito tnenoa qne envi-
dse, etc.
- ---------
irosa em aceitar, um circulo, annnra por ultimo
a vi r eteito por am dos crculos da frica orien-
tad que so diz Mr p de Mocambique.
Metra riafoimjabinete assim refundido ?
O Sr. Restao Garca que um engeflheiro a
valer, Scar mar mais 4 Ba vontade as obra3
puaircaa do qoe eslava na marinha, e o Sr.
nardo JaCaelho, que um juiz, raeihor se
dar eem oa ares do ministerio da justica do que
as obras publicas por onde tem andado a es-
tadar materia nova ha nns tantos metes.
O Sr. general Jos Joaquim da Cuatro de mi-
nistro da gatera, uijo estado de snate nMo
tfrectem jomadlo vivamente peta suaasonecBCo
leflattaa.
Sagnndo otrve de origem auaKtaadfe o ano
Ulular deeta pasta o Sr. Mirino iafm FranamaT
ar do nrinesjue para isso iai toitmado jpelo
Ir. goneratBailro, antes ie ser oflfeiatmmj
invitado pela.presidente daeonsaCaa.
Amanha
m
^sco d Afbaqnerjae Gi na, idem.|
Manoel de Barros Becerra Cavalcante, idem.
Mojsa Correia amara!, idem.
Estes receberam o grao de oacliarel em scien -
cas jurdicas e sociaee.
Kacoiai MornaalEis o resaltado dos ex-
ames havidos bontem:
/ anno
1* cadeira
; Francisca Emilia U. Cavalcante, distiaccao.
Miria da Pureza B. de Araujo, idem.
Venastiniana dos Santos Cordeiro, idem.
floalherme R. BredMafeld, plenamente.
Ceetliano daCoucajto Frreira, idem.
Joao Herminio de Jarra, idem.
Malina Alfonso de abuza, idem.
MaUilde Francis3a4a Coate, idem.
fiaadiaua Xavier da Andrade, samplesmeaie
afehal a M. das mar*.'- Cmz, idan.
.mannrosina R. da aira Reta. dem.
w respectivo dacratst aattg-
.nra' ; i 4~ jejra
-O cardeal patriarcha de Lisboa parece que Margarida Amalia Santa Rosa, distineco.
ha lempos canira no desagrado do vaticano, e Carolina de Assis Carvalho, dem,
se nao fosse o desastre de Salamanca, deque Fraacisca a. Alves de Albuquerque, idem.
adoeeeu gravemente, regressandu a Lisboa, em j Mana Candida Cavalcante Barreto, plenamente,
eguir para Roma, como tencionava, ha Adelina dos G. Peixoto Dornellas,idem.
mais tempe que Ihe teria sido imposta a resg-
iitai da -mitra do pairiarchadfe,
Deu se porm uifeaoceurreocia nos funeres
do rei D. Luiz que precip.tou os aconteciatentos,
azedando anda mais as relacOes em qne ana
eminencia esteva com o nuncio de sua santitja-
de monsenlior Vanutelli.
Esses azedumes recrudesceram ua cidadella
de Caseaes.
O certo que o patriarcha de Lisbos entendeu
que no acto de entrar o fretro do Sr. D. Luiz I
para o jazigo da dymaastia de Bnganga em S.
Viceote de Fra, deria f-xer orna atlocuclo te
trica em presenta da consteraada vi iva do sobe
rano defunto, de sena :ilhos,da corte e dos re-
prettatantes das nacOes estrangeiras qae all fo
ram prestar as nkimas homenagens ao sobenno
extincta.
Ora, o patriarcha D. Jos nao precisamente
um Bossuet, nem nm Massilloa e o discurso nao
eslava no programma oOicial.
Parece que o reverendo prelado lisbonense
quiz tazer sentir que (apezar da absolvieao apos-
tlica qoaomoribaoiU recebera do nuncio ta
exlremis) em nome do papa, a alma do soberano
anda devia expiar durante muito tempo as pe-
nas do purgatorio oa seus neceados se nao hou-
vesse baatantea oracOes, te, etc.
Nao respondo pela autbenticidaJe do phra
seado, mas o certo qne a familia real, ficou
muito penalisadt com aquella severdade mona
chai, mais digna de idade media do qne dos lem-
pos d'agora; o nunciacsUmulou-se muito,porque
percebea a desantorsaco da absolvieao apost-
lica, feita pelo patriarcha de Lisboa e dirigi
logo os seas aggravos para Roma.
A resposta nao se fez esperar, e agora do qae
se Unta da escolba dosuccesaor de fre Jos dos
CoracJes, neis este ir, na sua qnalidade de car
deal domestico, residir para Roma eom nm sub-
sidio do governo portuguez, para vi ver all de
corotamente.
Este caso tem dado muito que fallar as sa-
christiaa, ota altas regidee e at nis nfimas.
Parece que o nuncio apostlico ao mesmo passo
que te queixava curia do procedime-nto do pa-
triarcha de Lisboa, diriga urna nota diplomtica
ao nosso ministro des negocios estrangeiros.
He quem diga qne a sabida do ministro da jus-
tica Sr. Veiga BairSo, do gabinete, motivada
por se ter recusado a dirigir em ofecio ao cardeal
patriarcha, anm de moderar a sua eloquencia
as solemnidades panucas. *
O Bio, le hontem, ponha lodos os boatos de
quarentena arespeito do cardeal patriarcha.
J se sabe offlrialmente quacs xs eoadeco-
racOes receidas do governo trance,-., por compa-
triotas nossos a proposito da exposico univer-
sal. SSo os seguinles:
El vi no de Britto, Silva Amado, Luiz de Aodrade
Corvo, Estevo de Olivi-ira e Geraldo Augusto
Pery, sao nomeadoanfUdaes da Legiao de lloara;
Frreira da Silva, Luix Engento Leito, Miguel
da Motta, Jos Guilherme Maccira, Carlos Pinto
Uoelho de Cintra, Joto Aadersen e Raphael Bor-
dallo Pubeiro, sao nomeados cavalteiros da Le-
giao de Honra; Oliveira, rice-consol de Porta
gal nomeado ofcial de academia; Mello
Vianna, Daopjas, Madeira Pinto, v*cnaneto Des
tandee, Mendos Guerrriro e Dr. Lourcnco, sao
nomeados officiaes de nstruccao publica.
Abrio^se urna sobsepinrao publica, n'
[^ommirda de Portugal, se bem me record, para
cota producto d'ella se erigir urna estatua ao
fallecido soberano.
Varios jornaes ten al vitrado que, em lugar ie
urna estatua, monumento estril, se applicasae o
producto da subscripgao a fundar um estabeleci-
mento de beneficencia memoria de quem tanto
merecen o cognome de BOM, com que j o de
nominare.
Appareceu a idea de um hospital para alienados
que substitu o velbo pardieiro que foi convento
de Rilhafolles, qne aSo possoe nenhnmas condi-
coes paran tratamento a to melindrosas doen-
Cas, como sao as atTe.cces mentaes.
O Sr. D. Lus I, que algumas vetes presenciara
os horrores de Rilnafoltos, pensava muito na re-
formaco d'esse hospital, a comecar pela ediSca
cao d'ootro em melbores cirenmstancias hygieni-
cas e tberapeuthicas.
Lembrou depois entro jemal a fundago de
um Mnitariam para at doantea de thysica pul-
monar, sendo essa construego feita em terrenos
prximos ao Estoril, que ncam abrigados pela
Seira de Cintra, e onde a temperatura no inver-
n quasi sempre mais tenperada qne ade Lia
boa.
Grande numero de victimas d'essa molestia le-
thal snccnmbem por nao disporem de meioa para
mudar de rea em quanto tempo de serem an-
illados os progresos da doenca.
Por iniciativa le S. M. a raioha D. Amelia vae
ser edificado um sanitarium pare abrigo de mn-
Iberes e 30 craancas da classe operara qae ma-
nifestem tendencias para a tysica pulmonar, e
idem.
Sr. Emygdio Navarro, director poiitieo daquella
folha. Entretanto o artigo em qnestao nSo levan-
ten nm protesto enrgico, pelo menos que en o
uvrsse lido, por parte dos nomina beraes que
anda contlam oaefficacia das tbeorias do consti-
tucionalismo e que fazem votos para qne o poder
moderador manteaba o equilibro dos outros po-
deres como fiel da balanca governamental.
A folha mencionada ainda voltou ac assumpto,
escudando-se n'um dos ltimos artigo une es-
creven o fallecido patriarcha do jornaliamo por-
tugoez ? Antonio Rodrigues Sampaio, e a theora
apresentada em que, Indirectamente, se encare-
ca m as vantagens do governo pessoal, foi-se
diluindo em successivas homilas poticas.
Candar dos ticoit foi a epigraphe d'uma serie
de artigosde s doutrina que successivamenle
poblicoo o Dia, deque redactor principa!o Sr.
Antonio Eunes.
De tactos extraordinarios nada houve desde
a rninha de 28 do paasado. Cada ves se falla
mais na recomposicao prxima do ministerio
mas isso nada tem da inesperado, porquanto
essa quarta on quinta modifkacao no pessoal do
gabinete estara promettida ha muito
Corre com insistencia qne o Sr. Oliveira Mar-
tina ra para a posta da Jatame Botada o Sr.
Barros Gomes so com a dos negocios estrangei
ros : o Sr. Antonib Baes ettmria para a pitia
da marinha, sabinde delta para a daa obras pa
blicas o Sr. Restao Garca. O Sr. Eduardo
JosCeelho, deixaria a patte das obras publicas
passando para a da justica e negocios eclesis-
ticos, ahindo o Sr. Veiga Beirao, que ditem
estar descontente com a pouca inieuttva-qne os
seos collegas no ministerio manifestaran! peran-
tee parlameato-a respeito do sen projecto de re-
forma judicial, que l se ficou ainda nos limbos
dos archivos parlamentares.
O 9r. Oliveira Martina haria-ae rebosado obt-
tinadameate a aceitar urna candidatura de depu-
tado, por um dos ramios burgo$ podres qoe ihe
offerecen o Sr. Jos Luciano de Castro, presiden-
te do conseibo e ministro do reino.
Mas, se verdade o que me affirmara, tres ho-
ras depois de el-rei D. Luiz expirar foi expedido
um telegrama para Tondella, mandando ret--
rar o nome de om candidato progressista da va-
ina guarda e iornalista activo, para o anhstitoir
pelo.do Sr. Oliveira Martina; donde se concite
qnr. a aua entrada na situacao apraz multo ao
novo soberano.
Ditem os praguentoe qne oa notareis artigos
da serie qoe o Sr. A. Ennes publicava no Dia,
eataaram desde qne o sea nome foi mala pro-
nuBCiadaraente indigitado para fuer parte do
minia erio.
Accrescenta- se qne apezar da sua formal re-
Produzio sensacao asie artigo, que muitos, at- Jef AdL?I"titoi*ra enMa8n,,- m10ria
O facto' que todos os das paasam pelos hos-
pitaes creaacas mnlheres que precisara de hy-
giene mais do que de tberapeutica.
A imprensa e o publico applaudem a idea.
Alritra-aoao mesmo tempo a organisaco de
um bairro operario, qoe se denominarade D.
Loiz I.
Aa duas ideas completam se, pois. se ialga e
bem qoe as pessiraas eoodicoes da habitaco
operara leterminam propensoes para tysica, e
a caridade, (observara urna folha de hontem)
nlo ha de esperar que a-molber, en a fllha do
operario se sinta ameacada pela tubercutose para
a soccorrer; campre-lhe esforcar se para qae
os seus soccorros possam ser dispensados. *
Picar, pois, resolvido com a construccSo do
bairro de D. Luiz I-o problema das casas ba-
ratas, pois a renda da tasa avulta como nm dos
mais intoleraveis encargos dos pequeos orca-
mentos domsticos.
A imprenta qooudiana discutindo assumptos
d'esta ordem presta melbores servicos do qae
prodigalisando tinta prets para menoscabar Do-
mee de valor, que nao tm s vosas te nao o
defeito de ser adversarios poiiticoe de quem os
amesquinha e deprime no conceito publico.
REVISTA DIARIA
AdmlaUlririla ti provinciaCon-
sta-nos que o Exm. Sr. Dr. Segwmnn k> Antonio
Goncalves, tendo receido ordem do governo
provisorio para entregar a adminiatracao ao Sr.
commandaote das armas, resolven S. Exc. assim
fazel-o.effectuando hontem noite a passagem do
exercicio da mesma adminstracao aquella se-
ntar.
Par u ida de de Direito Foi o segainte
o resultado dos actos de hontem :
? anno
Victorino do Reg Toscano Barretto, apprevado-l
plenamente,
llljdio da Silva Correia de Oliveira, dem.
Joao da Matte Ramos Costa, idem.
Antonio Henrque de Almeida Jnior, idem,
Octariano Pereira Susart, idem.
Jop Jorge de Miranda, approvado simplesmente.
5 asme
Rodrigo de Uzeda Lima Ribeiro. approvide ple-
namente.
Joao Capistrano de Soaza Ribeiro, idem.
Jos Coelbo da Srtva, idem.
Jos Eugenio Noves de Mello, idem.
Manoel vieira de Siqneira Torres, idem.
Alfredo de Albuquerque Gama, idem.
Marta.Maydato.na.At ViiCaanallos.
TRereza da Craz Ribeiro. idem.
aria dat Marees Cmz Ribeiro, idem.
Marte Josephina da Rocha, idem.
Henqueta de Araujo Barbosa, idemo.
Rosa de Sant'Anna Castro, idem.
Amalia Carneiro Penaforte, idem.
Joanna Baptista Beda. idem.
Francisco Cesar de Lima, idem.
Antonio Gerson Guaran, idem.
Auxencio da Silva Vianna, idem.
Joaquim Gomes Perei "a de Lyra, lem.
Jos Honorio Pires Frreira, dem.
Eulalia N'unesLiina e Silva, simplesmente.
Mara Vieira A. Rabello. idem
Maria Jos de Vasconcellos, idem.
Amalia S, Silva Barroso, idem.
MalinadV*arrtos Pacheco, dem.
Jorge Bezerra de Monotes, idem.
Severioo Mupf uts le Souia, idem.
Manoel Marques Carneiro Leao, idem.
Carlos A Avellar Al k o me, idem.
Trlbiinnl O* Jtu-y dt Brclre Deve
ser aberia amanh a 6* sessao ordinaria deste
Tribunal gara a qual acham-se sorteados os se-
guintesJanea de factn :
Fi-eguezia de 5- Fre Pqdro Gongalces
Herculano Jos Rodrigues Pinhelro.
Caadido Jos Goncalvet da Fonte.
Luix Alfredo de Moraes.
Fregutzia de Santo Antonio
Antonio Piabmra da Mendonca.
Dr. Jos Joaqun Alves de Albuquerque.
Virgilio Jos da Motta.
Gratuliano dos Santos Vital.
Benedicto Frreira Jararaca.
Viceute Bezerra Cavalcante.
Candido Eustorgio Frreira Chaves.
Antonio Macario de Mein. .
Frrguezia de S. Jos
Joaquim Gomes de Se.
Manoel Diogo Chavea.
Heltodoro Candido Frreira Rabello.
Fnguezia do boa-Vista
Joto Paulo da Silva Porto.
Dr. Antonio Jos de Almeida Pernamboco.
Dr. Antonio Goncalves Frreira.
Joo Joaquim da Costa L -ite.
Dr. ntonio de Arroda Beltre.
Dr. ilfredo de Aquiao Gaspar.
Joaquim Tertuliano de Medeiros.
Jo5o de Aquino Fonseca.
Jos Mtrques Frreira.
Teaenle-coronel Sebastin Alves da Silva.
Capitao Manoel dos Santos Pimentel.
Juiz de Paula Lopes.
Manoel Hugolino Pereira Giraldes.
Joao Qnintilio de Fontes Braga.
Justiniano Cavalcante de Albuquerque Bello.
Jos de Barros Pimentel.
JoSo Jos de Carvalho Moraes.
Joo Barboza de Souza.
Pedro Alexandnno Machado.
Dr. Joaquim Frreira Chaves.
Freguezia da Graga
Jos Joaquim Borges Ucha.
Joaquim Vicente de Mello Pinto.
Firmino Ricardo de Moraes Mesquita Pimentel.
Dr. Pedro Correia de Oliveira.
Freguezia de Afogados
Francisco Sodr da Cunha Motta.
Jos Francisco Borges.
Arttrar Mermes de Moraes e Suva.
Freguezia do PofO
Francisco Joo Alves.
Henrque Cezario de Mello.
Manoel Joaquim Carneiro Monteiro.
Dr. Jos Carlos da Costa Ribeiro.
Joaquim do Reg Barros Pessoa.
Alberto Bandeira.
Freguezia de S. Lourenqo da Motta
Dr. Alfonso Peres de Albuquerque Maranho.
Honrosoo Sr. Dr. director e eogenheiro-
chefe das ferro-vas do prolongamento de t>.
Francisco e Caruar, em officio n. 1212 e 1214,
ambos de 15 do crrente, louvou e agradecen
aos Sra. engenheiroe Drs. Lacio de Freites
Amaral e Jos Antonio Saraiva Jnior, o primei-
ro peta coadjuvacao que presten directora no
ejercicio do cargo de 1 engenbeiro interino, e o
segundo pelo zelo que ha revelado nos dinnei-
ros pblicos no cargo que exerce de engenheiro
residente da Caruarn.
enlata. Sportlva-Recebemoe o n. 16,
cuja distribuicao ter hoje lugar.
Agradecemos aos contemporneos a sua con-
stante fineza.
Uai&o Feder(Jva l a de XovemJiro
Fomlou-se nesta cidade ante-bontem urna so
ciedade com o titulo cima, coja directora ficou
assim constituida :
Presidente. Americo de Menexes Castro.
Vice-prcsidente, Manoel Lopes de Mello.
Tbesoureiro, Pedro Daniel de Lacerda.
Fiel de dito, Eduardo Rodrigues Sette.
Orador, Bernardino Pontes Alves.
1* secretario, Eduardo Rodrigues Selle.
I* dito. Flix Andrade da Coste Ribeiro.
Procuradores, Antonio Ignacio da Cuaba, Albino
Mam da Silva.
Commiases de contas e syndicancia, Antonio
Ribeiro, A Chagas, Eduardo Sette e Pontes
Alves.
Para organisar os estatutos foi nomeada urna
commiaann composta dos Srs. Eduardo SeUe,
Pedro Lacerda, Manoel de Mello e Albino Maja
da asn.
Triare anaxiveraario Completa ama-
nal am anno qu3 desapparecen de ntreos
viros o nosso honrado e distinelo amigo conse-
lueiro Joo Jos Frreira de Aguiar, Baro de
Catea.
Recordando to lamentavel acontecimento,
rendemos, ainda tuna vez, o nosso preito de
admiracSo ao cidado Ilustre que tantos e to as-
jsignaladcn serricoa ptestou 4 patria datante sua
tonga existencia, s ainda as occasiSes as mal
difllseia, e que foi, alm de um mestre que soube
fazer em cada discpulo um amigo e um admi-
rador, o mais frisante exemplo do pai de fami-
lia extremoso e dedicado.
Amanb, s 8 horas da manb, manda a Exm a.
familia do nosso pranteado amigo rasar, na ma-
triz da Boa-Vista, algumas missas pela salvacao
eterna de sna alma, sendo de esperar que a ella
comparecam todos os que, em vida, entretive-
ram com elle relacoes de amisade.
Baaro Mu Atertetitia Foi-nos mos-
trado hontem o seguinte telegramma, expedido
da corte:
Banco Sol Americano, capital 20 mil contos,
resolven establecer ahi filial. Gerente Francis-
co Augasto Pacheco segu at 30 corrente.
das '.ep ubi leno Prel Caneca
Para tratar de negocios importantes, reune-se
hoje pelas 10 horas da amanh esse Club
Antonio Barre tro*Esse distinelo pai-
sagista esperado no Rio de Janeiro procedente
de Veneza no mes de Dezembro prximo.
Pretende elle etleetuar urna grande exposico
de seos trabalhos na corte.
mor idade Rene-se boje s 3 horas da
tarde essa sociedade recrean para tratar aa
discusso dos respectivos estatutos.
rromotoria de capelln e realduon
Da ao coohecimento do publico o officio que
sobre a sua nomeaco interina para esse oficio



de justica dirictooSr. Dr. Lui Eeayf dio Ro- Barros e Francisco Aleixo e dar-ae a mortej A
dnghes Vianna ao Sr. Dr. juiz de capelias
Curadora geral de ausentes do Recife, 13
de Novembro de 1889. Blm. Sr.Foi-me pe- ** se fazia corpo de delicto.
sent a portara de 12 em que V. S. verificando
por communicacao do secretano da Presidencia
re de Morormidade com o disposto no art 243
i* do Rng. de 28 de Abril de CBBss declarara
vago o officio de promotor de capailas e resi-
duos e annexo aa de curador geral de ausentes
desta comarca do Recife, ambos creados pela
J proviBoiai-n. 1,319 de Ferereiro de 1879 em
vista de ter pido nomn^o "n'erinanientp pele
presidencia o bachure! Asceocto Maria de Cas-
ro Mascarenhas para exercer dito oficios e V.
por isso V. S. nos termos do 1" do art. 150 de
supracitado regulamento me nomeava interina-
mente para exercer ditos om^ns, compre levar
ao conhecimento de V. S. que nao me possi-
ve aceitar a nomeaco pelas razes segurntes :
a le provincial creon o lugar de promotor dt
capelas I le no J 2- aiinexou-lhe o de curador
de ausenten, ^endo nomeado o Dr. Joo de S e
Albuquerque que apreeatou-.eaoDr. juiz de
ausentes para tomar posse e entrar em exer-
cicio.
Contestada a atiribuicOo da aseinhla pro-
vinca! para crear lugar de fazenda como o de
cunanv" geral de ausentes creado palo rguia-
inean de 15 de Junbo de 8-.-9 e menos para
9B*mai fodo governo, que por aviso de 23 de Junhode
1881 decidi que, a lei provincial, que annexa-
va o lugar de curador geral de ausentes ao de
promotor de capelas era offensiva da., leis ge-
raes e exorbitante das faculdajles constitucio-
naes s conseguin:eraente seria remeUiaa ao po-
der competente para revogal-a on -providenciar
como entendesse caiido assim trancada a lei
peto que o nomeado abondonou o lugar.
Por tudo isso ter V. S. que o lugar por
mim exercido em virtude de nomeaco regia
dapoisde prestar fianca, officio de Eaaenda eno
de justica que oque cabe na aleada das aa-
serablas provinciaes nao pode ir a concurso,
principalmente depois da decso do governo,
que mandou trancar a le, deciso que vou fazer
valer perante os poderes competentes; o que
levo ao conbecimento de V. S. tanto em satfa-
co a nao aceitaco da interinidude para a qual
V. S. esponianeamente dignou-se lembrar-se de
meu humilde nome como nara inteirar a V. S.
do quanto tem occorrido esse respeito.
lllm. Sr. Dr. juiz de dir3ito de capelas e
.residuos. O curador geral de ausentes.Luir
Hmygdio Rodrigues Vianna .
imprenta-Recebemos a Revista Sul Ame-
ricana n. 19, o Jfew, n. 12. e a Vida Fluminense,
a. 9 cuja visita agradecemos.
Revixla Brazilclra da Ophlalmo-
io(iaAgradecemos a ollera do fascculo 5
dessa importante publicacao bi-mensal.
E* o soguinte o sommarfo das materias cunti-
das no mesmo fascculo :
I Trabalhos origioaes:
Ferimenlos da regi&o ciliar e euas conseqnen-
cias pelo Dr. Moura Brazil, nag. 177.
U Segundo Coogresso d Medicina 3-Cfrurgia:
Do trachoma no sul do Brazil. pelo Dr. David
Ottoni, pag. 182.
Contribuico ae Iratamento das pertnrbacOee
oculares da hysteria pelo hipnotismo, pelo Dr.
F. Fajarlo, pag. 188.
Da correccao do estrabismo concomittante,
pelo Dr. P. F. Boberts, pag. 197.
III Revista dos jornaes de ophtalmologia, pelo
Dr. Moura Brazil.
Annaies d'Oculistiqtie, pag. 206
Sociedade de Ophtalmologia de Pariz, pag.
'.'"
IV Bibliographia e Revista dos Jornaes, pelo
Dr. Moura lirazil, pa. 212.
Instituto Hsiorii Uraxiietr*Com
reconhecimento estamos de posse da broebura
em homenagem do Instituto Histrico Geogra-
phico Brazileiro e da Imprenza Fluminense aos
Argentinos.
O obsequio do mesmo Instituto nos penhora
grandemente.
KIJ e i.<-nne>Realisou-se ante-bontem a
noite, no salan do Theatro Santa Isabel, o con-
cert que os (tistinctos artistaa Srs. professores
Kij e Lennep organisaram em despedida ao pu-
blico d'esta capital.
O Sr. professor Kij exhibi algumas sorpre-
hendentes sorles de seu variado gabinete com
muita limpeza e maestra, revelando em todas
ellas ser um perfeito prestidigitador, qoe nada
deixou a desejar aos melbores que tem vindo a
esta cidade.
O Sr professor Lennep tocn maravilhosa-
mente o instrumento a que se dedicou, arran-
cando so us ma vio jos qne provocaram muitos
applausos do auditorio e mostrando ao mesmo
tempo ser um insigne cnarista.
As pessoas presentes sabiram salisfeitissimas
com as horas agradaveis qoe Ibes proporcio-
naran) 03 dignos professores.
(Telegrapao varonal-Consia que fui
hontem subsiituido o pessoal que servia n'essa
repartieo, por outros empregados da linba tele-
graphica da estrada de ferro de Caruarn, por or-
dem do governo.
ervteo militarEntra hoje de superior
do dia o Sr. capitao Pedro Velbo e amanh o
Sr. major Alves e de rondas de visitas officiaes
de cavallaria.
O 2* batalbo dar as guardas da deten-
co, Thesouraria de F. zenda, Alfandega e Brum
e o 14 as da enfermara, palacio e Tbeaouro
Provincial dando aquelle batalbo os officiaes
para a de palacio e Thesouraria de Fazenda.
Entra de semana na enfermara o capelln
capitao conego Manoel Jos Martins Alves de
Carvalho, existindo all 25 pracas dos coros em
tratamento.
Segu bote para o Derby Club as torcas de
cavallaria e infamara do costume a dis-posico
do Dr. delegado do 2 districto.
A repartieo do ajudante general em offi-
cio dirigido ao commando das armas, maadon
ficar sem elTeito a traosferencin lo cabo de es-
quadra do 2 batalbo de intentara Antonio .
Evangelista vVaoderley para o 25 da mesma
arma.
Apresentou-se bontem ao commando das
armas o 2* cadete 2 sargento Theodisto Ansteo
de Sonsa Castro que por portara do ministerio
da guerra, de 4 de Setembro rindo, foi transfe-
rid? do 26 batalbo de iofantaria para um dos
cornos desta gnarnico, o qual ficou incluido na
2 da mesma arma a cujo batelho se remelle a
guia de soccorrmento e certido de assenla-
mento do referido cadete.
LioaoelraEsctevem-nos d'essa cidade :j
Estamos atravessando o mais rigoroso ve-
rao : o calor asphyxiante, a agua difficil e os
vveres sobem de prego.
Se nao taeuver alguma chuva que venfaa me-
Ihorar a estacao, seremos todos abrasados pelo
sol de Dezembro.
As ciumadas e os descontentamentos j esto
dividindo os liberaes d'aqui, e, ltimamente, veto
accentnar essas divergencias a aposentadora
toreada do teoente Pedrosa qne, posto tora do
corpo ie policia para ser encartado um capanga
do homem da peia de ferro soffreu a mate
grave das injnsticas; pois nem ao menos qui-
zeram levar em conta a antiguidade a qne elle
lem direito, do qtte resulto* Bear o lenle Pe-
drosa, tendo alm de 20 annos de servicos, eom
SOfOQO, mais oa menos, de vencimentbt men-
taes 1 I '
Assim que ; o tenente Pedrosa, embora
liberal, nao se quiz prestar praticar todas as
bandalhices planejadas e realisadas a 31 de
Agosto, cahindo por Isso no desagrado do debu-
tado fallido, que aprecia muito mais os tranfugas
e as futnaqas dos capangas do qne seos orreli-
gkmarios serios.
Em ri8te do ene soffreu o tenente Pedrosa
e da extlusao do conego, onde ficou o prestigio
da familia Quedes? t
Cedo comecam as scises e as desconfiaa-
casl *
arana unaK tal o estado alarmante do
districto do Brejo da comarca de Garanhuns,
que para as autoridades superiores abatamos
attencao, relativamente aos tpicos de ama carta
que por um distincto cavalheiro nos foi mostra-
da, qne assim se exprime:
No da 25 do pastado, Joaquim Frreira de
Barros assassinou a Francisco Aleixo de Barros,
com quem durante lempos linba intrigas.
Francisco Aleixo tinha dous irmos de nemes
Joaquim Celerino de Barros e Lndgcro Aleixo
de Barros, criminosos de morte ueste termo.
Subindo os liberaes, entendeu o subdelegado
t Brejo de Hornear inspector de quarteirao a
om irrao dos criminosos e do assassinado ;
d'abi cresceu mais a intriga, porque o inspector
e Irtoce diziam vingar-se de diversas pessoas
de Brejo, resultando encontrarem-se Joaquim de




polica nao se moveu, e se nao tivesse viudo o
cadver para esta cidade, parece que nem ao
No da 1 os criminosos eetiretam toda a noite
de riela na Muxilla para assassinarem a Jos
Frreira de Barrof, irmode Joaqnim Frreira,
nao o ctnsgumdo, ainda o vieram esperar no
dia 2 qaaao asta rinba para a feira; foram pe-
ldat providencias mas nao foram dadas. Hoje.


MH
asi
^^L^sbbbbbbbbbbbV^bbbbbbibbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbI
Jocote a
Iho e o segundo t
ros Stha, sendo iuslmeote fcrMo utn evasJt)
do segando, qne morrera ; entend me eos o
tnbdelegado, mas nada tari, allegando faltad
forca.
Se eonlinoBfem sem garaaito os nossosami
gos daeueUe oastrieta, poeso efliancer que dar
se-ho nuulos aasassinatee...
Peco a V. que, fazendo publico estes fa-
ctos. pe;. providencias no presidente da pro
vmcia
De V. amigo obrigado, ele ffnerio F*f-
b uia'SBBsbbbbbbbi
.!-
irectorlo ama obras de coaceria
rio te, 18 40 Novembro de *88fl.
BoletOn meteorolofrlco
- ,
I*1
6 m.

ti
6
Barmetros
0
7"-7
S7'-
789-94
JflD-73
*0-8l
Tenido
do vapor
a
19 69
19,61
i 1.01
1.07
90,09
77
3
77
71
73
Temperatura mxima30fl8
Dita mnima .OO
vanoraco eni 94 horasao boi : 7*> 3:1 som.
ora: 4-.3.
Chovanall*.
Direcco do vento : SE de meia unto at *
horas e 10 mnalos da manb : SE com ieterrup-
{Oes de ESE e E al meta noite.
VelocMade media do vento: !,92 por se
gando.
Nebulosidade media: 0.67.
Boletim do. porto
r

t.
.
p.
B.
M
M.
M.
M.
Das
15 de Novemb.
16 de Novemb
Hora

10-02 da raanhl
4 92 da tarde
10-33
5-18 da manb
Alto
!-,69
i-,00
1-.78
0-.87
anual
....!,. ....... nio s [ I; lade dos
fcetoarrfSadot,cono tmbeme nriacrpanisnte
pela sua sstbttaneidadi, peta eredpttocao son
que camiaharam os cootecanentos que tiveram
como resultado, como dasealace fatal e tacna te
tavel a mutoco da Ibr ma polHlca, sob cojo do-
dos a man agradavol
Pera* 4 hroe da _
tu aeni Kxo-.J
e Mossor, onde novas
a ana felia uhegada.
S. Exc. nao ha duvida,
do ir. de Curo
minie-tao felizmente nos achavataos antesido do- todaa eeao manifestacSes de apreco, ea
racter sincero, amigo leal, coraclo dotado
doa melhores sentimentot, multo devem
esporar oa rie-grandense do naandato que
acabam de lhe conferir.
O futuro dH-e-he.
Or,
mimo asphyxiante o oppreesor
Preto.
Caneado de sopportor o goveroo prepotente
roe procurava a lodo o transo, atacar tona as
liberdactet pe Micas, o Brasil vio-se torcese* eete
arrastodo a ama reaeco que, niumpbante, che-
gou at a subtituico do regimea aoaatbico
pelo republicano, ,
Xa vj la continua dos povos, no dominio da
sociologa a modaoca da forma do goverao
tuna qoesto puramente accidental.
0 mais importante n'essas occasies, o inaii
neceusarlo qae a ordem seja sempre a garanta
da paz e que o rejpelto as uberdades do cidndd
e ads seas direitos seja sempre o fonal que leva
presidir a easas antayoee poikico-iaoiaes.
O 8r.~Cledre~H\ eses moaareba brioso e ho-
nesto que diriga os atas sbanos de osooo a
servir-ibes de protector constante, fui aemfire a
mais solida garanta a esses interesses, o mais
seguro e inilludivel escodo s justas aspirseoes
nacionaes.
Uo da, porem, agente que o cercava arromen
ama traico que apeiou da suprema gesto dos
negocios pblicos um partido vigoroso e forte.
De entao para dlante o pas comecon a des-
crer.... e o que se vio *
Outra coaspiracao derrocoo a institu oes
que nos foram legadas.

Na bora extrema em que se opera a radical
transformacto oa nossa fqrtsa do goverao, "x>m-
promettida pela inepcia do Sr. da Onro Prsto,
orna cousa pedimos nos, que sempre pogoutoo
pelo respeiio aos interesses conservadorsa da
X> o goverao provisorio devero'ser antta de
um penhof, urna garanta de paa mtenia.
Qoalquer forma de goverao no Brasil, para
poder compatibilisar-se com as aapiracos ge-
raes da nacSo, devera ser conservadora, isto ,
dever representar o predominio do principio
de aatoridade.
So assim havera eatabilidade.
Corlo* (TJtubeviUe.
ecedor de
i
I
-
&d?

-
' .:
r
IjeiifteeEffeciuar-se-hao 03 segmtec.
Amanha :
Pelo agente Pinto, as 11 horas, rna da Im-
peratriz n. 6, de loacas grnBitadas, miudezas,
papel, vidros e vinto do Porto.
" Tercafeira:
Mo agente Silveira, as 11 horas, ra es
treita do Rosario n. 8, de um sitio.
Pelo agente GasraaO, i.e lt horas, rna do
Marques de Oliuda a. 48, movis, brilharts e
otros objectos.
Pelo agente Stepple, s 11 horas, ra do Im-
perador n. 39, de 5 casas terreas em rogados e
dividas.
! f maestreaSero celebradas :
Amanh:
A's 8 horas, na matriz de Santo-Antonio, pela
alma de D. Alexandrina Aa Barros Cantaci; s
9 hora;, na nutrs da Bia-Vista, pela alma do
Bario de Gatuama ; s 8 horas, as capellas dos
engenhos Jund e Cabeca de Negro, pela alma
do Barao de Jundi.
PasiMtcelr**Ghegadcs do sul no vapor
aacional MamuhSo :
Aquilino Rrheifo da Cnnba Oliveira, Caslorino
Pacheco dos Santos, JoSo Canoso Ayres, D. fs-
menia Ayres da Silva um filho, Alfredo Pe-
queo, iCharler Speaser, Jos Taveres de Me-
deiros e sua senbora, Dr. Gbristino do Yalle, eua
senhora, 6 filhos e 1 criada, Dr. Antonio Penido,
seobora e 1 criada. Mara Joaquina, 4 ex-
racas e 1 mulher, Doraingos Vianna, Miguel
edro Soares, Jorge oe Souza Paraizo, Jos Cle-
mente, Carlota, Isnael E. da Cruz Gouveia, Joao
du Cruz Abreu Artbur Ciivalcante, Amaro Van-
deren, Francisco Lopes Guimares, Jos da Silva
Frota, Gustavo Mendes, Jos Santiago, Antonio
Caboclo, Antonio Leitao, Francisco Diamantino,
Joo A. dos Santos, Domingos Nuoes Leile, Dr.
Affonso Ohveira, T. Aristftle! de Castro, sua se-
nhora e 1 criado, Mansar Seluan (rabe).
Chegados do sol o vapor americano Ft-
nance:
Andrea Roesk, Joao de Carvalho Campos e sua
senhora, Luiz Euzengarten e J. Rerbert.
Sabidos para o sol no vapor nacional Pnn
eme do Grio Pora:
Elias Soares do Amaral, Francisco Jos Pe-
reira, Matbeus Guimar(.-s, Miguel Vctor, Joao
Carlos Smith, Gaspar Frates. Manoel Belouro
Lisboa e padre Jo&o Machado de Mello.
Chegados da Europa no bapor iuglez Omba:
Henry Hanloy, Alexander M. Making, Audrev/
Matherv Neilson, Jos da Costo Veira, Eduardo
de Moraes Ferreira, Jolm Bavai, Jos Bugalio
Blanco, Jos Araup,. Canuto Barbosa, Miguel
Pinto Olivares, Jos Dias Tobar, Manoel Rodr-
guez, Jos Jorge Pereira, Joaquim Ferreira Car-
valho. Nicols Ouerim e Domingos S. Marcos.
cana, de Deteste*Movimento aos pre-
sos da Casa de DetencSo do da 15 de lovembio
e 1889
Existiam 449 ; entraran) 4; saniram 4; exis-
tem 449.
A saber:
Nacionaes 400; mulnerea 19; astrangelros 30.
Total 449.
Arracoados 418.
BonsWO.
Doentes 16.
Lonco 1.
Lonca 1Total 418.
Movimento mi enfermarla
Teve baixa :
Manoel Getulio da .Rocha M ,
Hospital Pedro 0-0 movimento deste
estobelecimento de canuace, no da 14 de No-
vembro foio seguinte: lA
Entraram *
Sahiram I
Falleceram
Existem **
Foram visitadas as respectivas enlermariaf
sajalfuj r)P3 *
Moscoso s 8, Cysneiro s9, Barros Sobrinho
s 6 Ii2, Berardo s il, Malaquias s 9, Pontual
s 8 3|4, EstevSo Cavalcante s 7 l\\, SiraOes
DtuLuou s 10 boi.
O cirurgio dentista Nuina Pompilionao com-
0 pharmaoeutico ennon s 8 fj9 da manb t
sabio te 6 horas da tarde.
0 ajudanle do phaimaceuco entrn s 7
sabio s 2 da tarde. .___
Crande lotera aa earteA y parte
desta grande lotera, cuja sorte de 100:009*,
ser extrahida no dio .. do correte, instranfe-
rivel
Lotera do rana-rara-A 4- parte da
39" lotera dessa provincia, cujo premio granda
6 de 60:00')*, fera eitrahida amanhl 18 de No-
Lotera da cdrSeA 3* parte da 249a lote-
ra cojo premio maior de 10:000*000 ser ex-
tramda no da 19 de Novembro.
rende lotera de Maraahae A 10'
serie da 1* tetara, de** provincia, rajo prettt-
grande 300:000000 er extrahidano da 22
de Novembro.
saceaaiterlo Pulillco Obituario do da 15
de Novembro:
G-.nli.'.aDo Je Saat'Anna Rodrigues, Pernam
bocano, i> auuwi, boiteiry Boa-ViuU; tuberciiluB
polnonares.
ma cnaQca, Pernamboco, das, Santo Anto-
nio ; mor te natural.
Manoel Pacheco Lourenco, Portugal, 87 asnos,
casado; Boa-Visto : atropina muscular.
Antonio Jos Francisco Lopes, Pernam buco
95 a'inos. solteiro, Graca ; repentinamente.
M^iri Prmp'iwa ^a Pas. prnambnrf. 50 ot-
os, soltiira, Graca ; bemorrbagia cerebral.
Jos, Peraambuco, 9 mezes, Boa-Vista ; me-
aingite.
SPORT
Realisa hoie o Derby Club a sua 94* corrida.
A inscripeo convidativa.
Tempos de sorpresas exclnem progoosticos.
A Bertholeza na ponto, nao carece de surges
toes paja acertar-se.
V, pois, desta ven sem palpite.
-
-
PUBLICACOES A P8M96
Rio-Grade d Norte;
Ass. 3 de Xincmbro de i M
Teve lugar no dia 29 de Outubro a rou-
niio da junta apuiadoura deste districto.
Na tarde do da 27 pelas 5 horas, che-
gou esta cidade o Exm. Sr. Dr. Miguel
Joaquim de Almeida Castro, aeotaptinha-
nhado de grande numero de cavalloiros,
3ue vinham com S. Exc. assistir ao acto
e apuracSo. S. Exc. encontrou da jiarte
dos seus amigos assuenses a mais brilhan-
te recepcSo.
Achara se embaudeirada toda cidade : as
flmulas, os galhardetes que tremulavam
de seus portes, davam a esta um aspecto
festivo. Diversos arcos triumphaes, col*
locados da avenida principal da cidade
em direcelo ao edificio designado para
S. Exc, ornado capricho com diversas
inscripcoes, symbolisavam o esplendido
triumpho alcancado n'esta pugna ingente,
em que o esforco e a compressSo otficial
nao venceram a independencia, a altivez
estoica do carcter sertanejo rio-grandense.
Logo que S. Exc. o Sr. Dr. Miguel
Castro attingio a entrada da cidade, acom-
panhado de mais de 80 cavalleiros, que
seguiram ao seu encontr, fenderain os
ares innmeras gyraadolaa de fogoo, e a
banda de msica, que se chava postada
n'uin lindo pavilhSo, construido em Frente
a aquellc edificio que de vis recebel-o,
rompen par- kigo em doces acordes.
Chegado que fosse, cercado de seus
amigos, festejado por todos qnantos viam
n'elle o legitimo representante, do 2.' dis-
tricto, S. Exc. com aquellas maneii-as af-
faveis, delicadas, que lhe slo peculiares,
agradeca extremecido to sinceras mani-
festares, congratulando se com seus ami-
gos.
No correr da noite
DE BOIWGO A DfllIStO
, Gtandt, enmme, extraordinaria a importan-
cia da imada qu se acabo t Ondar.
O Paiz asaiste rao jsmplato traasfomsaco
ao seo iBecbaaiamo aoducs e esotra aacioso a
coDcloso d'esses aoontocimenloa que nao sao
mais do oe a resotUaft de causas poderosis-
Bimas accomulad per mepeto d'iqosDes a
-oem cumpria a regularisacao do uacoiODa-
a cidade ofiereceu
nm aspecto desiumbrante, illuminada p
lindos balSes veiiezianos e a musios, collo-
cada n'aquelle p ivilhlo executava os me-
lhores trechos do sen repertorio.
Pelas 10 horaii da manha do dia da apu-
rai.io, S. Exc. itcompanhad de um con-
curso extraordinario de amigos rec;m-vin-
dos de todos os pontos do districto, diri-
gio-se para o Paco da Cmara Municipal,
lugar designado reuniSo da junta, e na
occasiSo em que, proclamava esta i gran-
de maioria com que vencer o sen obsti-
nado competidor, Dr. Amaro Becerra Ca-
valcanti, novas saudaces foram d rigidas.
ao Illstrc iw-u-adoa c!:it36 por tjdos os
que ah se chavara.
Logo que trminaram os respectivos
trabalhos, o Dr. juiz de direito, presidente
do niesma junta, entregou S. Ex i. o Sr.
Dr. Miguel Castro o diploma, proferindo
por esta ocsasilo algumas pnlavra* anlo-
gas ao acto.
S. Exc, con-espondendo eloquentemen-
te este acto de fineza do digno presiden-
te, saudou o po sua vez, como um magis-
trado integra, isa penhor de paz o garan-
ta entre seus j nridicionados.
Seguiram-se entao diversos vivas
S. Exc, ao intrpido coronel Jos Ber-
nardo de Vfediiiros, ao brioso elsitorado
indopendente do segundo districto, sendo
ateado aoespajo extensas gyrandolse de
fogos, rompendo a msica por esta ecca-
siao o hymno nacional.
Com a niB.najwleiu.:i lae relirou-
S. Ex. do Paco MunicipaJ e desfilou por
entre urna multido compacta, que nio
cessava de o victoriar.
Ao enfrentar a casa,* om que eside o
escrivSo de orphaos d'este termo, capitao
Joo Celso da Silveira Borges, duas lin-
das enancas Hias acrediutu u<-gut-
anie Epaminondas Lins.Caldas, trajando
de branco, cingida a fronte de griualdas,
offerecerain 3. Exc. um bem tr/ibalbado
bouquet de flores naturaes, preso par urna
fita em que se lia a seguinte dou-ada ins-
cripeo: Viva- o i.xui. Di. Miguei
Castro. >
Chegaado S. Exc. ao edificio, nc qual
te acWva hoo-> dos os amigos variadas bebidas, trocndo-
te Boeaa ssnd^oei, tendo sido o referidas
diversas allocuyoes congratulatorias.
Jkm Bti(tJ ole boa vossodie
Tendo sido posta venda em urna das
iirrorias desta eidae a tradcele portu-
gueza do obra do Leo Taxle intitulada
MytUriot da Igreja, julgamos convenante
provenir ao publico que essfl obra fora re-
negada pelo seu proprio autor, que horro-
risado das falsidades e infamias que nella
havta- escripto assim com em outras
que lhe foram encommendadas pela seita
a que pertencia, voltou arrepundiao igre-
ja catbolica que havia abandonado.
Leo Taxilfe nio um nome verdadeiro
mas om paestdonymo sob o qual o autor
prooorou occoltar-se envergonhado de sua
propria obra.
Todos abem que a seita que neo re
ferimos, eovolta no manto das trevas, pro-
cura por todos os meioa destruir a oeli-
gilo ensinada por Jess Christo e propa-
gada pela Igreja por elle fondada. D'aqoi
a eecessidade para a mesma seita do re-
correr a falsidades e intamcioo para aue
possa conseguir o fim que se propo sem
so lembrar que foi dito por quem podio
dizel-o: Et portee infer non prevalebunt.
Na Italia foi entre outras a um tal Petrur
celli de la Gatina que a seita enoarrogou
de escre ver no sentido por ella designado,
sendo all publicada com geral escndalo a
obra intitulado Memoria de Judo.
Nasa obra infame Judas, esee nome que
toda a humaoidade tem justamente em
horror, presentado como om hornea de
grande influencia entre os Judeos e um dos
chefes da reooluclo que se preparava para
libertar a Juda do captiveiro romano. O
esoriptor apreaeata-o inda alo so como
viveodo na intimidade de Claudia, mulher
de Pila tos, goveraador romano se nio tam-
bem como amante do Mara, irxol de Je-
ss e amasia do mosmo goveraador. (ca-
lumnia e infamia.).
Quanto a Josas, o escriptor apretenta-o
como um tribuno que procurava influir
sobre as maesas, mas sem grande resul-
tado.
Os conjurados poroa vendo que a revo-
luto que projecttvam ulo poda ser la-
vada a effeilo sem o concurso popular, pro-
curaran! ganhal-o por meio de promessas
vantajosas que lhe zeram e que foram
por elle promptamente aceitas.
Entlo sua popnlaridade cresceu consi-
deravelmente pelo apoio que os mesmos
conjurados lhe doratn, mas Jess vend-
se assim engrandecido, e jnlgando qne po
dia separar-so daqueDes a quem devia a
consideraclo e influencia de que gozava,
procurou effectuar a revoluc.ao?em sen pro-
ve to pessial fszendo-se proclamar re doo
Judeos.
Os chefes dasynajogaque eram ospro-
Srios chefes da eonjura^ao, tendo penetra-
o evee eegredo, trataran) do dissuadil-o
de to louco intento, e nio podendo con-
seguir isto, mandaram prendel-o e aecusa-
ram-no diante do tribunal de Pilatos; mas
este, por instancias de Mara, irml de Je-
ss que era, sua amasia, como cima fica
dito, procurou por todos os meios slvalo,
apresentando-o at como um homem desa-
visado, dominado por um pensamento fixo,
o que tudo foi baldado pela perseveranca
com que elle, aem attender as circumstau-
cias, persisti em proclamar-se rei dos
Judeos.
O'ahi a sua condemnaclo e a sua morte.
Ao tempo em que os inimigos da Igreja
faziam publicar easas infamias na Itahaem
contradicclo do qae se 13 nos evangeibos,
a Franca catholica era tambem escanda-
usada por obras do mesmo quilate publi-
cadas por Leo Taxille.
Entre essas obras destinguiam-se pelas
falsidades e infamias que continharo as
dua intituladas Amtres secreto de Pi
IX e Misterios da Igreja.
Mk primeira tinha por fim desprestigiar o
pontfice eminente que govrnava a socie
dade catholica; a segunda desacreditar
seus ministros para que os povos Aludidos
bo apartassem delles e conseguintemente
da Igreja a que serviam.
^Nao satisfeitos com a publicaclo deesas
infamias, oe inimigos foram mais adianto
e mandaram que se mettesse a ridiculo a
virgindade de Mara Santissima, sendo a
70*1 de Jesu" apres?n*a,'a como urna mu
do eastaato eooa reporaelo
lescrerou outra obra que
tolo 0$ imes Ir pontintoi.
ibra elle cenia a erganise$lo da
J^^^R0* portencera, os juramentos exi-
gidos nos differentes graus a que alo ele
vados seus membros mais influente *, o fia
que ella se proade e os meios quo empre-
ga pera conseguir esse fita
Nos iemos inda om o nno prximo
paseado om exemplar da 15.' ediglo dessa
obra.
O esoriptor foi anda mais longe o es-
orevea outra obra a que dea por titulo
A macftnaria de adopcao ou a ma das mlheret.
Elle revela nesse obra as infamias que
se praticam nao rennieaa dessa sociedade
so comparaveia com as que se praticavam
na oolebraelo dos mysterioe eloosinios do
oatga Grecia
Em vista de tudo isto, eremos de nosso
dever prevenir aquelles a cujas mos pos
sam ohegar os Mytteriot da Igreja que
essa otra um complexo de falsidades. e
infamias e como tal reconbecida e rene-
gada por seu proprio autor.
Y.
f
<3i
A' MEMORIA
DB
IAS0LS.rUS02SLL0
j No T.'4ia de sen alleamenlo .-^
17-U-89.
Victoriano de MelloAlfonso Ro
lolpho Antonio de Jes*Jos
pataleante Julio Cacilsnolij.
Matheus Ramos-C. BamJbieti
francisco envolcanteLiberto dos
ionios Gandwb CostaLuiz Ri-
hrtroAntonio Costa.
Antonio Gomes Seura, o nico propretark; dlida de
BodrigoM firoaea> e poso presente podo aos deredore* baixo declarados
a proao o 5 dias venham pagar, ao contrario a cobranca ser feita s~
Lndgero Jorge da:5iMca, Porto Calvo,
Henry Nuesch & C, Rocife,
Guilherroo Figueira de Mendonca, Goysomo,
Jol Jos Guedes de Albuqoerque, Qbyanna,
Jos Bufino Correia, Pao d'Alho,
Julio Irmlo, Becile,
,Jos Theotonie Beserra de Vsoeoncellos, Rio Formoeo,
Candido de Carvalho Nevos, Bedfe,
Pereira Carvalho & C, Recife,
Jos Izidio da Luz, Pao d'Alho,
Jos Oiympio Monteiro, Barreiros,
Henrique Loureiro, Recife,
Rosa Francisca de Carvalho, Mutun,
Francisco Alvea de Souza Carvalho, Parahyba,
Joaosaia Loureaco Sezerra, Mutuos,
Fraucisco Claudioe de Alboquerque
Pedro Affonso da Costo Lene, Goyanna,
Manoel Moroira da Costa Paasoa, Goyanna,
Rolla & C, Ico,
Manoel Martina Viegas, Parahyba,
Manoel Rodrgoes Lma Parahyba,
Firnison Froccisco Ferreira, Goyanna,
Jalo Cboeolves da Silva, Goyanna,
Aareliano Jos dos Santos, Porto Calvo,
Dominos Ferreira da Silva & C, Recife,
GoncalveB Rosas & Fernandes, Recife,
Vasconcellos 'A C, Hamanguape,
Antonio Jos Correia Jnior, Rio Formoso,
Fruotooso Goicalves Ferreira, Recife,
Antonio Pereira de Barros, Pao d'Alho,
Antonio Bezerra de Mello ?
Joaquim Lina de Albuquerquo, Goyanna,
Antonio Jos de Souza Carvalho, Rio Formoso,
Virgilio Lima, Recite.
Manoel Cruz, Pao oTAftio, .
Viceato Felippe OUveira Sobrinho
Marques Irmao, Goyanna, t


*
L*ges & C-, Babia,
r.A Saquim Jos Pereira da Costa, Rio Fomoso,
Jos Coutinho-
Joto Fraaciscs do Carmo
O^^toMJ-^^

i momomomomo
Saudade
!<> I'
l smh Idolatrado tila o. S<
tlm Vileiia de tu.mo
m*m aa-1 reraarlo tasXaH
Nawcsbre de 1*1
>fto Valen-
no dia da
hitrz'i* sr -ij



: |



-


Sempre'longe de ti minb'alma ardente
De quatto annos na auencia padeceu,
E tem pr consolo uncanidlB! ';, > i
A triste do lar, a por o-peitO seo.
Qoaodo a briza na tarde mensageira,
Agito meus cabellos murmuraste
E mea peilo dendo de saudades,
Suspira to espaco doudeiante I
Perpunte a viraco do occidente
Quando deisa minha face congelada
Que tristeza esto, que dr profunda sent
Minh'aloa de mi, minb'alma desolada.
A prece sua, a prece barmonioa
Desperta no mea selo mil tristezas
Mas nem mesmo me tras a doce briza
Um csanlo sequr as vis cruezas I
So meu peito no entonto dura ainda
a esperance rizonha e tao bondoza
De morrer junto a ti mea filho amado
tonto atoa alma booanjoza I.. .
iewi feriz, a sorte dsgracada
Que maltrata meo peito em deslenlo
Voar doudejante de minb'alma
Procurando n'uma outra um vil sustento.
E boje que mais orna primavera
Completos ao correr de toa vida.
Permute que de longe ea te oftereea r. ^
As saudades de mai extremeciaa.

Isabel I. Qnemao Vetla.

-------- m
lher de comporta lente equivoco, como
na Italia lhe tinham j dado urna irml
prostituida, a fim de que ninguem mais
podesse crer em sua-diviadade.
Loo Taxille, o instrumento de que se
serviam os afilihados da seita diablica,
poz rnloa obra, mas ao chegar ao ponto
decisivo, isto negaclo da virgindade
de Mara Santissima, sentio ( elle mesmo
que isto confesa jii depoisj que urna fotca
superior lhe detinha o bra$o.
Espantado por esto phonomeno e re-
flectindo sobre elle, reconheoeu o papel
infame qne estava representando, e hor-
rorisado, de si mesmo largou a penna re-
solvido a nio continuar.
Dias depois foi prostrar-se aos ps de
um desses mesmos ministros de Christo
que na su obra Mysierios da Igreja tanto
havia infamado.
Reconciliado com a Igreja, Leo Taxille
considerou que tendo dado om escndalo
publico e por meio da imprensa devia
humanidade urna repraclo tambem pu-
blica e pelo mesmo meio.
Entlo escreveu e publicou una obra a
que duu jo* uiul/ ^onJusZtM du uve-
livre pensador.
Nessa obra Leo Taxille eonta a soa
obras anteriores por encommenda e paga'
da seita a que pertencia.
t>h> nart as auiuiacoes e elogios a.
della recebera bem como so porsegoicoa*
que Iho foram feitas depois qne da mesma
s apartara.
Esoa obro prodooio to grande impressle
em Franca que dentro de poneos annos se
publicaram numerosas edifoes. Nos lemos
Aocommercio
Conrad Wachsmann mudou seu armazem
para a ra Mrquez de Olindan. 52.
i ,m l
Circular
Ao Musir carpo eleltoral do
*. dlstrielo
Pretendendo a honra de oecupar om
dos lugares Assembla Provincial de Per-
nambnco, venho dirigir-me aoa Ulustrados
leitores em geral, e ao Exm. Sr. Dr.
Jos Maranno em particular. Sendo corto
que, si conseguir o desidertum, a minha
entrada na Assembla Provincial equivaler
por ama commisslo d'inquerito. Apresen-
to-me com as ideias federalistas na phrase
do proeminente conselheiro Rey Barbosa,
no sentido ampio de todas as franquezas
provinciaes. E assim:
Considerando que em nosso paiz gesta-
se mais de fallar do que 1er, procurarei
resumir em synthese o que tmha a dioer
na presente circular;
Considerando que os partidos constitu-
cionaej acham-se espbacellada por ama
ordem suecesaiva de tactos, entendo que
o poltico nao tem obrigacao de se tomar
mareo milliar, e por issopasso a asentar
minha tenda nos arraiaes da Federacao
Porque :
Cooaiderendo o eatado do ratoerahdid-
de em que se vive nesta provincia, don
do amente ab^orpclo criminosa de ama
centralisaclo sem qoalificaclo possivel o
Di das Gentes;
Considerando o odio inveterado quo o
povo do sal vota ao do Norte em geral e
com especialidade a esta provincia, en-
tendo que da tribuna da Assembla Pro-
vincial devo dar o meu depoimento para
a historia, juBtificaudo as geraooes vindou-
ras por qualquer tentamen de Beporaclo;
Considerando que depois do vulto poe-
minente do Marques de linda, b o con-
selheiro J. Alfredo attingio a pdelo de
presidente de consslho, pele que neo, os
Pernambucanos, somos elhados. com cor-
to despert e prevenclo pelos indemnisis-
tas do sul; '
Considerando que o estado preeario doo-
vida intima e confessa que escrevera suaa nossos cofres deve-se ganancia desea me-
tropole centralisodora, jnlgo prestar um gtv^
levantoservico % esta 0*vneis|aprdBi6-
tando ao pato. O ao muiMf os 9">d|*#f
herenteB i nossa forma de goverto. Peco
pois, que me consintam um lugar- ap re-
cinto da Assembla Provincial, cesnoqoe


111

Jos Alves da Costa
Moraes & C, Joto Mbraei, Recife,
Joto Francisco Ribeiro, Goyanna,
Francisco Wanderky Jnior, Pao d'Alho
Raymundo Soares e Silva, Mamanguape,
___ Manoel Batel ho A C, Rio Formoso,
Emygdio Barboso & C, Parahjdia,
Antonio Pereira Barbosa, Goyanna,
Jos' Luiz de Franca, dem.
Joto Francisco Andrade Lima, dem, j jvi
Manoel Leite do Nascimento Barbosa
Jos Luiz da Fonseca Magalhles, Babia,
Aranjo Irmlo, Goyanna,
Manoel Geoveia, dem,
Augusto Rodrigues Sete, Parahyba,
Antonio Floi-encio de Barros, Pao d'Allio, .
Antonio Fernandes da Silva Maceira, Limoeiro,
Antonio Ponteo Marnho, Limoeiro,
Pedro Vandeval, Maceta,
Jos Vicente Ferreira
Braga Gomes & C, Recife,
Figueiredo A Irmao, Parahyba,
Manoel Elisiaro Travassos, Limoeiro,
Miguel Travassos, Limoeiro,
Luiz Correia de Oliveira Andrade, Goyanna,
Joa Raymundo Adornes, Macei,
Leocadio Jos da Costa Lias, Rio Formoso
Joto Moreira & C-,
Antonio da Silva Reg, Macei,
-------
smeraldiQO Bandeira
Ha por ah mnita gente que falla dos jovens
hachareis destes ltimos anaos com am certo ar
de compaixao burlesca que sobretodo me ir-
rita-


82*600
605J65ta
831500
2770880
86#tt20
117#180
13,5500
290dW)0
337^550
797890
11*770:
264o070
3:755$5fJ0
30^1820
125(5050
s
3:081*190
1:444*084
932*270
202*210
578*970
835*920
80*400
4984850
15$|fcJ
765Ssl
144
3s41
1:259*230
426*120
2:186*230
259*170
746*740
>19So
do^>oUU
600*030
274*210
91*600
100*000
331*620
1:111*880
3594730
60#850
86.7*280
VJUfitU
392*f40
2^6*860
3*96*08^
1:072*050
517*400
105*790
324*450
246*090"
x:iaW*: *&
84*390 %
108*63 ".'*.
732*090
58*690
123*220
680*190
226*000
156*3*0
543*536
240*960
194*330
1:590*450
1118*880
833*530
720*000
132*090





rn&s

r
\
f*l
-
. :

B? '

Os que assim proc lem, olham as coasas aca-
dmicas atravzdo prisma efees de um espiri-
to preveoido e pouco indagador, em que a poei-
ra dos velhos tempos dictotoriaes do ensno su-
perior nao deixa passar o brilbo de rauilas in-
teligencias, os raios de moitos talentos novos
qne sobretodo teem a feucieade de eoeontrar
am campo de accao mais vasto, se bem qne
mais dimcil de ser explorado no terreno bri-
I liante da sciencia moderna.
En nio desereio do mocidade acadmica ac-
tual : nuilo ao contrario siato-me cheio de coa-
fianca.
0 joven bacharel que a commisso examina-
dora do B. anno, fazendo jnstica, laureou com
urna distinecao merecidissima, um dos moitos
talentos qae teem cursado a nossa Academia.
Quem escreve estos lianas teve a feheidade
de ser sen compaaheiro em varios estdos e
pode apreciar de perto a robustez do seu talen-
to e a profundeza de seus conbecimentos-
Estudante consciencioso dos proprios mri-
tos. Esmeraldino Bandeira nunca pedio as ap
provaefies que sempre teveconquistou as.
Nunca pedio, po -qae confiava no sen estado
sempre methodico e peasado e sobretodo na
propria ntelligencia, sem a qual todo e qual
qner etfnrco torna-se nuilo.
0 intelligente e trabalhador Esmeraldino Ban-
deira capncha em apromndar todo estado a qae
se entrega e fat-o sem grande esforco, graca a
urna organisaco e a ama facilidade de compre-
henso inrejaveis, unidas a um espirito indaga-
dor e cntenoso.
Somente derido aleste feliz concurso de cir-
cumstancias que o joven bacharel tem con-
quistado o briibanle nome de que gota.
Agora qae um titulo aovo nobremeate con-
quistado vem augmentar-lbe o brilbo, como seu
amigo e como seu admirador, tenno prazer im
menso em comprimental-o por mais esta vi-
ctoria.
/. D.
14_il_89
--------------
nosso
oxternarmo-nos
;----------
O aboixo assignado nada deve a massa
fallida do Alberto Rodrigues Branco, por
que pagou massa, conforme consta de
recioo do procurador Oiympio Hollanda
Chacn, em 22 de Setembro de 1887.
Recife, 13 de Novembro de. 1889.
Fructuoso Goncalves Ferreira.
ta provincia. ^
Novembro da 188* *i
Antonio da Costa 8.
Ao publico
(1) Nos aboixo asignados, proteetam
contra a publtcafto que, eom esta epigra-
fihe, o individuo Constantino de S Bar-
reto insero na FederacSo de boje om af-
tronta ao Illm. Sr. copitto Antonio. Gra-
cindo de Gusmto Lobo, actual e digno se-
cretorio das estradas d ferro d Recife
Caroaro e do Prolongamento de S.
Francisco, cujo procedimonto tem sido o
mais correcto possivel, quer na cidade do
Recife, onde resido, quer nesta povoacto,
onde ha dous annos passa os mezes a
festa.
Conhecendo muito de porto o Illm. Sr.
capitto Lobo, em quem observamos as
atflhores^ q^ulidodes de horneen poblko e
de hornea particular, e por sausar-nos
grande indgnacSo to acres diatribes vo-
mitadas sobre si e por quem to conhe
na>:o at detestad, per tato jvrfgmoo dr
\ 1) Este Q^oiniUtUiU > ifeU suas
I asaignaturas foram rsconhecidas.
aosim
desaAVonta a um carcter illibado
como o o do Illm. Sr. capitto Girsmao
Lobo, ao qual, estamos certos nao attin-
girto taes investidas. Resigne-se, por-
tanto, o bom amigo com easas ousadias
de um insensato, tanto mais porque S. S.
tem a seu lado a lite desta sociedade,
cuja maioria aqui se subscreve.
Tigipi, 13 de Novembro de 1889.
1 Alfredo de Carvalbe Paes de Andra-
de, senhor do engenho S. Paulo.
2 Manoel de Mosquita Barros Wander-
ley, idem de Jangadinha.
3 Bacharel Manoel Motta Monteiro
pes.
4 Manoel Affonso de Albuqoerque,
gomante.
5 Victorino Jos Sldanha, guarda-li-
vros.
6 Capitto de Barros Acoioly, agricultor.
7 Ten ente Liberato Bcnicio da Fonseca
Lima, subdelegado.
8 Firmino Manoel da Silva Braga, ne-
gociante e juiz de paz.
9 Teente Sezino Vieira, ofGcial de fa-
zenda.
10 Tenente Wiberto Barreto de Mello Re-
g, empregado publico.
11 Joto Baptista Estoves de Souza, escri-
vto da praticagem.
12 Abilio fe Albuquerque Cmara Lima,
secretario da Cmara de Jaboatao.
13 Eustaquio Jos Gomes, propretario.
14 Manoel de Moura e Silva, negociante.
15 Miguel de Araujo Santos, prqprietario
e agricultor.
16 Antonio Leal de Castro Delgado, pro-
pretario.
17 Manoel Filgueiras de Menezes, empre-
fado publico,
ortunato Ferreira Ramos, empregado
Su blico.
oto Augusto de Lems Duarte em-
pregado.
20 Gabino de Lemos Duarte, empregado.
21 Martiniaho Ferreira das Noves, empre>
gado.
22 Firmino Manoel da Silva Braga Filho,
empregado publico.
23. Antonio de Lemos Duarte, artista.
24 Luiz Ferreira de Lima, artista.
25 Joaquim Pavlo de VasconoeUo, artista.
26 Theotonio Barbosa, artista.
27 Venancio da Silva Flores, artista,
28 Antonio PessoaC. de Miranda* artista.
29 Jlo Americo Duarte da Grama, nego-
ciante e propretario.
30 Latino Ramos da Fonseca Lima, nego-
ciante e propretario.
31 Jlo Antonio das Neves, propretario
e artista.
32 Tenente Antonio Alfredo de Carvalho,
empregado publico.
33 Joto Domngues dos Pasaos, negoci-
ante e propretario.
34 Joaquim Jos de Albuquerqo, indus
trial.
35 Feux Gomes Galvto, proanetirio e
industrial.
36 Manoel de Souza Cirne, artista.
37 Antonio Augusto de Oliveira, offioiai
de fazenda.
38 Modesto Lina do Amaral e ett, ofi-
cial de fazenda.


^'
j_a~
n
,




toBo da Silva Braga.
42 Jote Lopes de Ol reir.
43 Francisco do Sonsa Cirne, artista.
44 Jlo Ferreira da Cotte.
45 Mareclfno Miguel de Albuquerque.
46 Jlo'Jos Cavalcante.
47 Enedino Ramos Ferreira.
48 Rodolpho Jos de Oliveira, negociante.
49 Jlo tocio de Leraoi Duarte.
n. *
Como remedio por excedencia para as almor-
retmas o Ungento de Aveieira Mgica do Dr. C.
C Bristol verdadeiramente maravilhoso pela
ssguridsde e rapidei de seos effeiios. e nenbuma
ontra medicina pode competir com elle no allivio
immediito e curativo radical de queimaduras,
arbunculos, inflaromacoes da garganta, dores oas
costas e dos lados, mordiduras de insectos, dores
de cabeca, nevralgiu facial, contu.-oes, incbacoes,
pleurii, erisipelas, chagas chronicas, golpes e
toda a especie de dores externas e internas cojo
allivio instantneo produs.
prep) os serrioot n la
} denateressada e Doblemente prestados pelos
i Drs. Jos Mariaan Garneiro da Csnha e Jos
Mana de Albuquerq e e Mello na aessao ultima
da Assemblea Legisi ativa Provincial resol eram
significar o sen rectohecimento a ambos, offu-
recendo a eads nm arecioso mimo, consi itenle
em linda cadeia e relogios de ouro descob artos,
lendo no rosto inferior orna seguinte nscrincao :
A cttutt dos nureieirts ao Exm.,Sr. Dr. JotfMa-
amo, Notembro de 889 e utro : A datu dot
meraeiros ao Dr.Joi Maria de Albuquertnie t
Mtllo, Notmbro de 1S89.
Dma comD.iEsao Jo sea seio foi bonhm ao
paco e a noesa redac fio entregar os indi:ados
presentes, aflirmando nessa occasiao os senti-
mtntos que ditaran esse digno procedirrento,
agradeceudo os offer ados seaielhante honra.
tendo de retirarse para o
pede deseulpa ae pessoas de
de quem porventura deixast* <
despidida, pelos efazi-res d
Recife, 16 da Novembro de
Dr, Joao Paulo
Avifa aos seos amigos e clientes que mudou
sua residencia jc^ra.a Estrada oi Afflictos n. 30.
junto da ealucio do
jeiro. e coosulario
para a rna do Parto da Victoria n. 1D 1.''an-
s r.
Telepbone i. 4fl7. na residencia.
Protesto
Pereira, Ca "ralbo A C. declarara pelo
presente qne nada devem massa fallida
de Alberto Rodrigues Branco, como pro
1 vam com documentos em sen poder.
Recife, 141189.
\ drogado
MignelUos de Almeidi-f'fe'rnambnco tem oseo
eecriptoifo de advocacia rus do Imperador n
81, onde sera encontrado todos os das uteis, das
oras da 9 manh as 4 da Urde.
ELIXIR
DEPURATIVO DO SANGUE
Approvado pela Exma. Junta de Hjgiene e preparado por
Chineo e Ptarnaeeilico
PELOTAS RIO- GR Alt DE BRASIL
c|
Este elixir composto de vegetaes de reconheeido mrito, em
pregado com vantagens as molestias seguintes;
Escrophulas, rheumatismo, gonorrhas, rachitismo, impingens, ulceras, tumores,
sarnas, bobas, manchas da pelle, carbnculos, flores brancas, boboes, cprrimentos dos
ouvidos, fstulas, cancros venreos, ioflammacoes do tero, inflammacoes de olhos, es-
pinhas, affeccoes syphiliticas.
A sua ef Acacia at testada por illustres loedleos que o reputas* superior ao medica Meo
tos anlogos. I.elans con attencio os attestados mediros que em seguida publcanos e trrion
prora de que o nico depurativo Inf allircl do angue o Elixir de Xoguelra, Salsa; Caraba e
Guayaco.
ATTKSTABOS DO ILLUSTRADO GORPd MEDICO DA PROYINCIA
O abaixo assignado, doutor em medici-
na pela faculdade do Rio de Janeiro, con-
decorado pelo governo portugus, medico
do hospital da Beneficencia Portuguesa
desta cidade, etc.
Attesto qne as molestias de fundo sy-
philitico, em suas diversas e variadas for-
mas, a applicacao do preparado denomi-
dado Elixir de Nogueira, Salsa, Caroba e
Guaiaco, do Illm. Sr. Joao da Silva Sil-
vera, tem sido de maravilhosos resulta-
dos. O referido verdade sob a f de
mea grao. <
PeloUs, 30 de Abril de 1886. Dr.
BarBo dos Santos Abreu. Est reconhe-
eido na forma da lei pelo tabelliao Luiz
Felippe de Almeida.
En abaixo-assignado, Dr. em medicina
pela faculdade do Rio de Janeiro, con-
decorado pelos governos de Allemanha,
Portugal e Italia, medico do hospital de
Misericordia desta cidade, etc etc.
Attesto que tenho empregado muitas
vezes o Elixir de Nogueira, Salsa, Caroba
e Guaiaco, preparado pelo Sr. JoSo da Sil-
va Silveira, como um poderoso agente em
casos de infeceo syphilitica Idiathese
eacrophnlosa, parecendo-me superior aos
anlogos que nos vem do estrangeiro. Por
me ser pedido passo este cuja verdade
Afirmo em f de meu grao.
Pelotas, 6 do Maio de 1886.Barao
de Itapitocay Est reconheeido na forma
da lei pelo tabelliao Luiz Felippe de Al
meida.
Gervasio Al ves Pereira, doutor em medi-
cina pela faculdade do Rio de Janeiro,
cavalleiro da imperial ordem da Rosa,
etc, etc.
Attesto qne tenho empregado contra a
escrophula o Elixir de Nogueira, Salsa,
Caroba e Guaiaco, preparado pelo phar-
maceutico o Sr. Joe da Silva Silveira,
com bom resultado e por isso o reputo
um excellente remedio para combater as
molestias de fundo escrophuloso. O refe-
rido verdade e por me ser pedido passo
3 presente sob a f de meu grao.
Pelotas, 29 de Abril de 1886. Dr.
Gervasio Alves Pereira. Est reconheei-
do na forma da lei pelo tabelliao Luiz Fe-
lippe de Almeida.
En abaixo assignado, doutor em medici-
na pela faculdade do Rio de Janeiro,
medico do hospital de Misericordia des-
ta cidade, etc.
Attesto que tenho empregado' o Elixir
de Nogueira, Salsa, Caroba e Guaiaco,
preparado do distincto pbarmaceutico Joao
da Silva Silveira, nao s na clnica civil-
oomo na do hospital, com o mais espen,
dido resultado, o que afirmo ser verdade.
Pelotas, 5 de Maio de 1886. Dr. An-
tonio A. Assumpclo. Est reconhecdo
na formada lei pelo tabelliao Luiz Felippe
de Almeida.
Eu abaixo assignado, doutor em medicina
pela faculdade do Rio de Janeiro, etc.,
etc.
Attesto qne empreguei o Elixir de No-
gueira, Salsa, Caroba e Guaiaco, prepa-
rado pelo distincto pharmaueutico JoSo da
Silva Silveira, em um caso de ulcera sy-
philitica, dando este medicamento resal-
tado o mais favoravel.
PeloUs, 5de Maio de 1886. -Dr. Joa-
quim Rasgado. Est reconheeido na fir-
ma da lei pelo tabelliao Lns Felippe de
Almeida. t -
Eu abaixo assignado, doutor em medicina
pela faculdade di Baha, membro da
sociedade francesa de ophtalmologia e
da sociedade zoolgica de Franca, etc.,
etc
Declaro que o Elixir de Nogueira, Sal-
sa, Caroba e Guaiaco, do pbarmaceutico
Jlo da Silva Silveira, prestou-me reaes
servicos nos casos de syphilis terciaria e
em todas as affeucSeE de fundo escrophu-
loso.
Porto-Alegre, 5 de Maio de 1886.
Dr. Vctor de Brito. Est reconheeido na
forma da lei pelo tabelliao Luiz Felippe
de Almeida.
Eu abaixo assignado, doutor em medicina
pela faculdade do Eio de Janeiro, etc.,
etc.
Attesto que tenho empregado, sempre
com magnifico resultado, e Elixir db
NoODKisa, Salsa, Caioba e Guaiaco, pre-
parado do Ilustrado chimico pharmaceuti-
co Jlo da Silva Silveira, nos casos de
escrophulas e molestias de origem syphiliti-
! ca, o que afirmo em f de medico.
Pelotas, Io de Maio de 1886.Dr. Rav-
' mando V. da Silva.Est reconheeido
: na forma da lei pelo tabelliao Luiz Felip-
pe de Almeida.
^__
Illm. Sr. Joto da Silva Silveira,
i pharmaceutico e chimico em Pelotas.
; E' com o mais subido prazer que venho
acensar o recebimento do sen presado fa-
vor de 5 do corrate acampanbando um
' frasqninho com 50 plalas formuladas pelo
consummado e distincto pratico, o Ilustra-
do commendador Dr. Miguel Rodrigue i
Barcellos, e preparad s com tola perfei-
clo e nitidez por V. 3. Na verdade nlo
i posso deixar de elogial- o pelo relevante ser -
] vico que V. S. tem prestado e ha depres-
' tar sciencia medica. Entendo qne ti
meu nobre amigo digno de todas aii
'attencSes e merece r auxiliado por to-
dos os clnicos des ti. provincia e frn
della.
! Declaro-lhe que tenlio empregado o] sen
precioso Elixir de Nogueira, Salsa
Caroba k Guaiaco com muito bom xito,
e tenho aconselbado aos mens clientes qua
o usem com toda a confianca e esperanca,
pois a sua preparacSo preenche perfeita-
mente o nesso desidertum. Vou empre-
I gar as pilulas ferruginosas de meu grande
collega, em todos os casos em que se fi-
I ser sentir a neeessidade do einprego dos
ferruginosos.
Continu V. S. a trilhar o mesmo ca-
minho com toda a dedcaclo, para um dia
chegar meta dos aeus desejos e receber
o competente premio do seu inssno e es
pinhoso trabalho.
Rio Grande, 8 de Abril de 1886.TB.
Nicolao A. Pitombo.Gata recbnbcldo
na forma da lei pelo tabelliao Luiz Felip-
pe de Almeida.
Attesto qne tenho empreado na minha
clnica o Elixir db Nogueira, Salsa, Ca-
roba e Guaiaco, preparado pelo Sr.
pbarmaceutico JoSo da Suva Silveira, ob-
tendo sempre os mais brilhntes resulta-
dos, principalmente as molestias de ori-
gem syphilitica.
O referido verdade e por me ser pedido
passo o presente que afirmo ia fice medi
ci.
Jagnario, 27 de Abril de 1886. Dr
Estevab de Sousa Lima.Est reconhe-
eido na forma da lei pelo tabelliao Luis
Felippe de Almeida.
O abaixo assignado, doutor pela facu'dade
do Rio de Janeiro, 1 cirurgiao do cor-
po de sade do exercito.
Atiesta que tem empregado com excel-
! lentes resultados o Elixir de Nogueira,
Salsa. Caroba e Guaiaco, preparado pe-
llo pharmaceutico Joao da Silva Silveira,
I pelo qne o considera um excellente pre-
i parado, superior aos que importamos do
estrangeiro. -
O referido verdade pelo qne pasea n
presente qne afirma in fide medici.
Jagnario, 5 de Maio de 1886. -Dr.
Diogo Fernandes Alvares Fortuna. Est
1 reconheeido na forma da lei pelo tabelliao
\ Luiz Felippe de Almeida.
. En abaixo assignado doutor em medicina
pela faculdade do Rio de Janeiro.
Attesto que tenho empregado em ra-
' nha clnica, e sem com excellente resulta
do, principalmente as affecgSes de ori-
gem syphilitica, o Elixir de Nogueira,
Salsa, Coroba e Guaiaco, preparado do
Sr. pharmaceutico Jlo da Silva Silveira.
O qne afirmo sob a f do meu grao.
Herval, 7 de Julho de 1886.Dr. Jos
Adolpho Rodrigues Ferreira.Est recof
nhecido na forma da lei pelo tabelliao
Luiz Felippe de Almeida.
Amigo e Sr. pharmaceutico Joao da Silva Silveira.Em contestacao a sua pergunta, relativa aos resultados qne tenho
obtido com a applicacao do ELEJUR DE NOGUEIRA, SALSA, CAROBA e GUAYACO, tendo a satitfacao do communicar
lhe o seguinte:
Fazem seguramente cinco annos que emprego na minha clnica- o seu j to reputado Elixir em muitas affeccSos de
natureza syphilitica e em algumas de fundo escrophuloso, tomando-se mais notoria as virtudes curativas, deste preparado as
primeiras d aquellas affeccoes. t
* Com o seu uzo prolongado nunca observei as perturbacSes gstricas qne sdem apparecer quando applicamos outros me
dicamentos congeneres, tornando por isso segura e fcil a sua administradlo at as creancas.
Nlo hesitarei em recommendal-o com confianca nos estados pathlogicos sapiamencionados, sendo como a nobre mis-
alo do medico contribuir para o allivio e bem estar da humanidade que soffre.
Autorizo-o que faca o uso que lhe convier d'esta minha declaraclo e dsponha do amigo obrigadoDr. Ahet
q Reui&o.
NICOS I)EP08ITA]RI08 BM PBJINAMBCO
Francisco Manoel da Silva k (.

a geral dos
senhores merciei-
rosdo municipio do
Recife
A commissao central con-
vida a todos os senhores mer-
cieiros em geral, a reunirem-
se na sociedade UniaoCom-
mercial Beneficente dos
Merciiros, ra estreita do
Rosario n. 13, segunda-feira
18 do andante, pelas 4 horas
da tarde, para scientifical-os
do desempenho do manda-
to de que foi incumbida pela
classe.
Recife, 16 de Novembro
de 1889.
Joo Freitas,
2. secretario
QUE ENFERMIDADE E' ESTA QUE
NOS ACOMMETTE?
' Como o ladrlo que nos ataca noite,
ella acommette-nos s oceultas. Os affligi-
doa desta doenca tem dores de peito, de
lados e, algumas vezes, de costas. Nlo
querem fallar, e sentem neeessidade de
dormir. Percebe-sc na boca nm sabor desa-
gradavel principalmente pela manhl. Os
dentcs cobrem-se de urna especie de ma-
teria viscosa; e o appetite desapparece. O
paciente sent como que um grande peso
no estomago, e, s vezes, urna sensaclo
de vazio no mesmo orglo. Na boca do
estomago ha muita fraqueza; e a nutricio
nle produz satisfaclo alguma. Os olbos
empanam-se; e as mos e os ps esfriam,
e tornam-se viscosos. Algum terapo depois
principia urna tosse, secca no comeco, e,
em seguida com urna expectorado esver-
dinhada. O doente queixa-se de um can-
caco interminavel, e, quando procura dor-
mir um pouco, nenhum allivio sent. Logo
depois, o enfermo torna-se nervoso e iras
civel, e o seu espirito nlo ve senlo tristes
presagios. Elle sent vertigensurna es-
pecie de tontura na cabeca quando se le
vanta sbitamente. Ha prislo de ventre :
a pelle torna-se secca e quente alternati-
vamente ; o sangue acha-se espesso e iner-
te ; a cor do branco dos olhos ainarelien-
ta; e a ua quasi nenhnma e muito
EDITAES

COMMERCIO
Frecos: Duzia
23Ra de Mrquez Olinda23
3O0OOO
Vidro
. 39000
lie vista do Mercado
Riccirx, 16 DK NOVEMBRO OE 1889.
O movimenlo foi nudo, mantendo-se os mer-
cados parausados -
-----
Bolsa
JOTA yo ES OFF^CIABS DA JOSTA DOS COB
BBCT0BE8 -
Recifi. lQ.de Novembro de 1880
Cambio sobre Londres. 90 d/f. 17 3/8 ti. por
t000. do banco, lionlera.
0 presidente,
Candido G. 6 Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
-----
Cambio
Mercado parado, nao apresentando os bancos
taxa algnma.
Kealizaram se algumas transacvOes em papel
particular a Stf 7/8 e 27.
No Rio esteve o mercado completamente pa-
rado.
Al*ed
Sem ?cndas.
A exportacSo fela pela alfandega neste mex, at
o dia 14, aturdi a 34&.93S kilos, sendo 570 697
para o exterior e 70.219 para o interior.
As entradas verificadas at a data de boje, Bo-
bera a 7.581 saccas, sendo por:
Jarcacas..... I 10* Saccas
/aores..... SM
inimaes..... 2 103
/ia-ferrea de Caruarfl. 2-13
/ia-ferrea de S. Francisco. 323
Via.frrea de Limoeiro 3.247 c
Somma. 7.581 Saccas
mMwmtr
Os preeos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
gundo a Associcao Commercia Agrcola, foram
!)s seguintes:
Usinas..... 3*300 a 3/600
Branco..... 3*030 a 34400
Somenos..... 2#700 a 2*800
Hascavado purgado 2*000 a 2*200
Brutos ... 1*000 a 1*400
ttetame ..'.. *700 a *900
A exportacp, feita pela alfandega neste mei
at o dia 14, subi a O.006.472 kilos, sendo.....
1.080.130 para o exterior* 3 926.312 para o inte-
rior.
As entradas verilic idas at a data de boje, so-
bem a 109.080 saceos, sendo por :
Barcacas 41.121 Saceos
Vapores......
.^nimaee. 3.690
Via-ferrea de Garuaro. 2-314
yia-ftBTea de S. Praneisoo 84 781
Via-ferrea do Limoeiro 25.194
Somma. 109.080 Saceos
Agaardesiie
Con-se a 90*000, por pipa de 480 litros.
Alcool
Cota-se a 185*000 por pipa de 480 litros.
Mel
Cota-se a 30*000 por pipa de 480 litros.
Couros
Couros salgados, 340 ris, e os verdes a 210
ri.
Pant da Alfandega
BB1UN* DI 18 A 23 DI N0V1MER0 DK 1889
Assucar retinado (kilo) .... 280
Assucar branco (kilo) .... 213
Assucar masca vado (kilo) .... 100
Agurdente........ 150
Zlcool (tro) ....... 345
Arroi com casca (kil.o) .... 80
Algodao (kilo)...... 343
Bagas de mamonas (kilo) .
Borracha (kilo)....... 800
Caroeos de,algodao..... ,20
Coaros seceos espichados (kilo) .
Couros seceos salgados (kilo) .
Couros verdes (kilo)..... 190
Cacao (kilo)....... W
O Dr. Jos Pedro de Almeida Pernambu-
co, juia substituto do commercio desta
cidade do Recife, capital d* provincia de
Pernambuco, por S. Magostado o Impe-
rial e Constitucional o Senhor Dora Pe-
dro Seguudo a qneaa Deus guarde,- etc.
Faco saber aos que o presente edital
virera ou delle notiea tiverem que por
parte de Alian Paterson & C. rae foi di-
rigida a peticao que do nodo, forma,
maneira e theor seguinte :
Illm. e Ejcm. Sr. Dr. juiz de direito es-
pecial do commercio. Alian Paterson & C.
sendo credores de Joao Pires Goncalves
da Silva da quantia de dous contos seis-
centos e setenta e tres mil reis impor-
tancia das duas letras juntas, sendo: urna
Caf bom (kilo).....
Cal restolbo (kilo) ....
Carnauba (kilo).....
Canjees de algodao (kilo) .
Carvao depedra de Cardiff (ton.)
Farinha de mandioca (litro; .
l'olhas de iaborandy (kilo) .
Genebra (litro).....
Graxa ........
Mel (litro).......
Millio (kilo.......
Po Brasil (kilo).....
600
400
260
20
16*000
70
300
200
250
345
90
35
\"avls descarga
Barca nacional Marta Angelina, xarque.
Barca norneguense Hotten, carvao.
Barca noruegueosc Broto, carvao.
Barca noruegaense Hovdmg carvao.
Barca norue Barca alleni Anua, carvao.
Barca noruegneose Lnusprtng, carvao.
Barca oo-ueguense Woye, carvao.
Barca inglesa Earlof Devon, carvao.
Barca sueca Ebba, carvao.
Barca atlem Brema, carvao.
Barca portuguesa Clandina, varios gneros.
Brigue allemao Intel, gorduras.
Lugar nacional4Loyo, xarque.
Lugar nacional Zequmha, varios generas.
Lugar allern&o Harold, varios gneros.
Lugar ioglez Morntng Star, xarque.
Lugar americano Mathew Baird, asi ucar.
Lugar ingles Sunbeam bacalho.
Lugar noruegaense Ckristtne Elyabelh, varios
gneros.
Lugar americano L*cy A, Dawis, farello.
Lugar ingles Flortnce, assucar.
Lear iaglez Danuri, bacalliao.
Lugar ingle* Gtenbojn, bacalhao.
Patacho americano teneriffe, farinha de trigo.
Patacho dinamarquez Mete Katanne, varios ge-
neras.
Patacho nimeguengc Aalong. xarque.
Patacho lio landei Clara, xarque.
Patacho nacional Romola, vanos generas.
Falacho allemao Cheittine, varios generas.
Patacho nacional Rival, varios gneros.
Patacho allemao Fido, xarque.
Eiporfacao
aicira, 15 n novcmbbo os 1889
Para o exterior
No vapor americano Fmance, carregaram :
Para New-York, H. Forster & C. 1,000 saceos
com 75,000 kilos de assucar rna sea vado ; B.
ryeedam C. 13 barricas con 97o kilo: de bor-
racha.
Vara o interior
No lugar nacional boyo, carregaram :
Para Pelotas. Araorim Innads & C. 925 barri-
cas com 98.973 kilos de assucar branco e 200
ditas com 22,000 ditos de dito mascavado.
No vapor nacional Pernambuco, carrega-
ram :
Para Rio de Janeiro, A. C. de Rezende 16,000
cocos, fineta ; J. R. dos Sanios 2 barricas com
210 kilos de assucar branco e 3 barrs com a70
litros de agurdente.
No vapor nacional Arlindo, carregaram:
Para Rio de Janeiro, Burle & C. 500 saceos
com 30,000 kilos de assucar mascavado ; F. A.
de Azevedo 300 saceos com 22,500 kilos de assu-
car branco e 600 ditis com 30,000 ditos de dito
mascavado.
No vapor francs VUle de Baha, carrega-
ram :
Para Rio de Janeiro, S. Guimaraes A C 30 pipas
com 24,000 litros de agurdenle ; F. M. de Mou-
ra 40 pipas com 19,200 litro? de agurdente.
Para Babia, H. Burle & C. 200 saceos com
15,000 kilos le assucar branco ; P. Alves C.
60 barricas com 5,908 kilos de assucar masca-
vado e 84 ditas com 7,530 ditos de dito branco.
No vapor americano Finance, carregaram :
Para Para, a. M. Eirado 300 barricas com
19,193 kilos de assucar branco ; E. C. Beltrao &
Irmo 25 barricas com 1,532 kilos de assucar
refinado e 23 ditas com 1,930 ditos de dito
branco.
Reudiflieatog pblicos
Mtf DC N0VEMRBO
Alfandega
Renda geral :
Do dia 2 a 15 .479:883*301
dem de 16 19 597*764
cora -osito no vaso. O
afligido muitas rezes obrigado'a vomi-
tar os alimentos que toma, e estesvomitos
deixam-lhe na boca um gosto urnas vezes
amargo e outras vezes adocicado. Este
estado de coisas frequentemente seguido
de palptac3es do coracBo. Enfraquece a
visto do doente, e elle parece ver nodoas
diante dos olhos, sentindo ura grande can-
caco e debilidade. Estes symptomas ap-
parecem cada um por %sua vez. Dizem
que o ter^o da nossa populasao soffre da-
quella enfermidade sob alguma das suas
formas. Indubi avelmonte, os mdicos sem-
pre s'enganaram sobre a natureza da cita-
ra molestia. Alguns trataram-n-a como
affeccao do figado ; e outros como doenca
dos rins; mas nenhum tratamento conse-
guio cural-a, porque o remedio deva sea
susceptivel de obrar harmoniosamente so-
bre cada nm daquelles orgos, e tambera
sobre o estomago. Nos casos de Dys-
pepsia (sendo este o verdadeiro nome da
enfermidade) todos os citados orgaos desor-
deno m-se ao mesmo tempo, e procisam de
urna medicina que possa obrar sobre to-
dos elles simultneamente. O Xarope
Curativo de Seigel produz um effeito m-
gico em esta elasso de padecimentos dando
um allivio quasi mmediato. O Medica-
mento vende-se por todos os-Pharmaceu-
tcos e Boticarios do mundo intero, e pe-
los rroprietarios, A, J. White (Limited)
17, Farringdon Road Londres E. C. In-
glaterra.
Depositarios na provincia de Pernambu-
co por atacado : Francisco M. da Silva & C.
na cidade de Pernambuco. %. ,
Vendedores rctalho, e cidado de
Pernambuco, Bartb.uloneu C, J. O. Levy
A C. A. M. Vera- A C. Rouquayrol Fr-
res, Faria Sobrinlio C. e T. 8. Silva;
em Palmares, A- C. de Aguiar; e em 8.
Joao da Igreja Nova, J.N A. da Costa e
Silva.
Rehda provincial :
Do dia 2 a 15 89.731*119
dem de 16 5:663*549
499:481*065
65:395*468
de nm cont e canto e trinta sabris,
vencida a seis de Oezembro de mi
cantos e o tente e quatro e outra
cont quinhentos e quarenta e tres mil rs.
vencida a seis de Janeiro de mil oitocen-
tos c oitenta e cinco; ecomo o supplcado
nao as tenha pago nem feto innovacSo al-
guma com os suppl cantes, estando ditas
letras a prescreverem, e o supplcado au
sent em lugar incerto e n3o sabido, os
supplicantes em resalva de seu direito,
protestam contra a respectiva prescripcV
e requerem a V. Exc. para que se digne
mandar distribuir e autoar a presente afim
de que, tomado por termo seu protesto/
justificada a auzenca do suplicado,/*'
passe edital para ser elle intimado c"
praaodalei. Pede deferimento e r/^01^
merc. Recife seto de Nevembr>^e ""1
oito centos e oitenta e nove rano Bandeira de Mello. Es^,ega,men-
te sellada. Despacho : /
D. e A, tmese por t**"10 protesto 6
o escrivao marque a\&/> hora para a justi-
ficado da ausencia supplcado. Reci-
fe sete de Novembro de mil oitocentos e
oitenta nove. S. COncalves. DestribuicSo :
A Ernesto'Pilva Oliveira.
E mais se nao con ti nha em dita petcSo,
despacho distribuicSo aqui bem e fiel-
mente c<*pmdo, depois via-se o termo de
protest que do modo, forma, maneira e
theor seguinte. Termo de protesto: Aos
sete de Novembro de mil oitocentos e oi-
tenta e nove, era meu cartorio, perante
mira compareceram os- supplicantes por
seu procurador LylioAlerano Bandeira de
Mello a por elle foi dito que pelo presen-
to reduzia a termo o protesto constante da
peticZo retro que offerecia como parte
deste em que depois de lido assigna com
as testemuuhas.
Do que fiz este. Eu Ernesto Machado
Freir Pereira da Silva. Lydio Aerano
Bandeira de Mello, Innocencio Garca Cha-
ves, Jovinn Rodolpho de Oliveira.
E mais se nao continua um dito termo
de protesto aqui fielmente copiado, de-
pois do que via-se que tendo os justifi-
cantes produzido suas testemunhas que
deposeram convenientemente acerca do
allegado na peticao neste copiada, o res-
pectivo escrivSo fazendo sellar e preparar
os a titos m'os fez conclusos nos quaes pro-
fer a sentenca que do theor seguinte.
Sen tenca : Julgo justificada a auzencia
de Jlo Pires Goncalves da Silva em lu-
gar nlo sabido, pelo que passe se edital
com o prazo da lei atina de ser el.e inti-
mado pelo contelo da peticao a folhas
duas, dos seus credores Alian Paterson &
0. 'Justas ex-cauza, Recife treze de No-
vembro de mil oitocentos e oitenta e nove.
Segismundo Antonio Goncalves.
E mais se nao contnha em dito termo
de protesto e sentenca aqui fielmente co-
Rcechedoria geral
Do dia 2 a (5 26381*510
dem de 16 1:073*600
27:433*110
Reeebedoria provincial
Do dia 2 a 15 17 206*804
dem de 16 483*173
17:691*977
Recife Uralnage
Do dia 2 a 15 2:827*792
dem de 16 503*580
Somma tita) 864:376*533
Segunda seccao da Alfandega de Pernambuco
15 de Novembro de 1889.
O thesoureiroFlorencio Domingues.
Ocfaefe da seceoCicero B. de Mello.
3:333*372
>.
Mercado de S. Tose
Entraram para o consumo do dia 13 de No-
vembro de 1889 :
30 1/2 bois pesando 3,766 xilof, ocenpando 32
talhos.
Preeos do dia:
Carne verde de 240 a 400 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 1*000 idem.
Suinos de 560 a 6V0 ris idem.
Farinha de 440 a 560 ris a cia.
Milho le 440 a 560 ris idem.
Feijaode900al*200idero.
atfadonro publico
Neste estaneleciraeto foram abatidas para o
consumo de hoje 102 rezes pertencentes a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
HEZ DE NOVEMBRO
Sul........... Togas...........
Europa....... Don.............
Sul........ Atrato...........
Norte......... Para............
Norte......... Allianca.........
Sol........... ramor...........
Sul........... Alagos..........
.


'

Vaporea a sabir
HEZ DE NOVEMBRO
Santos e esc Hamburg.......... 17 as
Southampton Tugas............ 19 as
Buenos-Ayres. Don..............21 as
Sul.......... Para.............24 as
Rio e esc AUianca..........27 as
Southampton. Tomar...........28 as
Norte........ Alagos........... 28 as
Hovimeno do porto
Navios entrados no dia 16
Santos e escala9 das, vapor americano
Finance, de 1919 toneladas, comman-
dante E. C. Baker, equipigem 65, carga
varios gneros a Henry Forster A C.
Rio de Janeiro e escala 6 dias, vapor
nacional SfaranhSo, de 1999 toneladas,
commandante Pedro Hypolito Duarte,
quipagem 60, carga varios gneros a
Pereira Carneiro A C.
Liverpool e escala17 dias, vapor inglez
Uruba, de 3095 toneladas, commandan-
te George Massey, quipagem 131, car-
ga varios gneros a Wilson Sons A C.
Terra Nova31 dia, lugar inglez Clutha,
de 243 toneladas, capitSo O. G. Jceyce,
quipagem 10, carga bacalho, a Bis- ,
ckburn Needham A C.
Pelotas23 dias, patacho heopinhol En-
carnacin, de 180 toneladas, capitSo Vi-
cente Galiano, quipagem 8, carga xar-
que, a Maia A Resende.
Navios sahidos no mesmo da
Rio de Janeiro escala vapor nacional
Pernambuco, commandante Francisco
Antonio de Almeida, carga varios g-
neros.
Manaes e escala vapor nacional Mar-
nhao, commandante Pedro Hypelito
Duarte, carga varios gneros.
Valparaso e escalavapor inglez Uruba,
commandante George Massey, carga
varios gneros.
Barbadosbarca Americana Agote capi-
tao P. E. Pederien, em lastro. -
Barbadosbarca americana Olive Tkur-
loto, capitSo J. J. Corbet, em lastro.
Barbadosbarca sueca Margareta, capi-
tSo N. Carlson, em lastro.
19
21
24
24
26
27 27




-
4h.
11 h. - i
12 h.
5h.
4 h.
11 h. -
5n.


, 1



I
I
ncado'au.
pareja ante este jn /.i d-
trite diaa allegando e provandotudo quan
tofor a bem de aeu direitu o justica.
E para que chegue no conheciraeto de
todos mandei passar o presente edital, que
aera publicado pela imprensa e affixado
nos lugares do costunie.
Dado e passado ncsita cidade do Recife,
aos quatorae de Novembro de ral oito-
ceotos e oitenta c nove. Subscrevo e as
signo Ernesto Machado Freir Pereira da
Silva, Jos Pedro do Almeida Pernambuco
Estava egaluente sellado Ilecife, 14
de Noverabre de 1889. Subscrevo a as-
signo. Ernesto Machado Freir Pereira
da Silva.
14, de Novembro de 1889. Jos Pe-
dro de Almeida Pernambuco
9.* scelo.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, 15 de Novembro de 1889.
Por esta secretaria se fas publico, da or-
dem do Exm. Se presidente da provin-
cia, e de conformidad! com o art. 157 do
d-Hsreto n. 9.420 de 2i de Abril de 188-V J^r
o edital abaixo transcripto pondo em con- g 1
cuiso com o prazo de 30 dias os ofi-
cios de partidor e distribuidor e contador
partidor do termo de Garanhans.O se
cretario, Francisco L. Marinho de Sousa.
Edital.O Dr. Nilo Rodrigues de Miran-
da, juiz de direito da comarca de Gara-
nhans, provincia de Pernambuco, por
S. M. o Imperador, a quem Deus guar-
de, etc. Faco saber aos qni o presen-
te edital virem e d'elle noticia tive-
rem que de conformidade com o art. 1.
do Dec. n. 3.322 de 14 de Julho de 1887,
em virtude do officio de 19 de corrente do
Exin. conselheiro presidente da provincia,
tica marcado o praso de 30 dias, a contar
de boje para concurso do provimento aos
officios de partidor e distribuidor e conta-
dor e partidor d'este termo de Garanhnns
creado pela lei d'asta provincia n. 504 de
29 de Maio de 1861, que nunca foram vi-
taliciamente prvidos achando-se o primei-
ro oceupado interinamente .pelo cidadio
Antonio Rodrigues, e o segundo pelo ei-
dadao Antonio Lourenco de Mello Jnior
e assim pois, recommendo a quem preten-
der que aprsente se no praao cima indi-
cado, e que instra sua petieSo, com exi-
me de suficiencia e mais documentos
exigidos pelo Dec. n. 9.420 de 28 de
Abril de 1885 e mais legislacSo em vigor.
E para que chege ao conhecimento de to-
dos, mandei passar o presente que ser
affixado na porta da Cmara Municipal
d'esta cidade e delle ae extrahir copia
para ser remettida ao Exm. Sr presiden
te da provincia para o tira mencionado no
art. 157 de decreto citado, com cerdidao
do dia em que for affixado pelo porteiro
dos auditorios. Dado e passado n'esta ci-
dade de Garanhuns, aos 31 de Outubro
de 1889. Eu, Isidoro Florentino de Vas-
concellos, escrivao do jury o eBcrevi. Nilo
Rodrigues de Miranda. E mais se nao
continha em dito edital, depois se via e
mostrava a certidlo do porteiro do theor
seguinte : Certifico que hoje, nesta ci-
dade, publiquei e ffixei na pona da C-
mara Municipal d'esta cidade o edita! com
o prazo de 30 das para o concurso ao
provimento dos officios de partidor e dis-
tribuidor e contador e partidor d'este ter-
mo de Garanhans, do que tudo dou f.
Taranbuns, 31 de Outufero de 1889. O
porteiro dos auditorios,*' Ignacio Pereira
da Costa Groase. E mais se nao conti-
nha em dito edital e certidlo de sen offe-
recimento, o que bem e fielmente copiado
do proprio original ao qual me reporto e
dou f, n'esta cidade de Garanhuns, 31
de Outubro de 1889. Eu, Isidoro Flo-
rentino de Vasconoello, escrivao do jury
e escrevi.
1 andares roa Duque
as n. 34, fregueaia de Sant > An-
tonio, medrado do frente 6 metros o)) cen-
tmetros e dr> fundo 18 metros e 30 zenti
metros : o 1.* e 2." andarj tem 3 jiortas
com varanda, 2 sallas e 1 gabinete, 1 al-
cova, 1 quarto ro meio, de outro hido 1
quarto e 1 gabin* te, cosinha em urna pu-
chada para o lado: o 3. andar tem 2 ja-
nellas e 1 varania no centro,' 2 sallas, 2
gabinetes, 4 quartos, 1 sali com 2 saldes,
3 quartos e 1 coi inha: o pavimento terreo
tem 3 portas, sendo urna da cacada e
em aberto em b 16:000(5000, viudo a ser o abatimecto da
quantia de 1:60C|JOOO, ticando por ennse-
guinte reduzido o valor da avaliaijao a
14:400*000.
Penhorado para pagamento da exeiucao
que promove Joaquim SoareaNeves contra
Miguel Jos Barbosa Guiraarles, sus mu-
lher e outro, e vai de novo a praej. por
nao ter apparecid > licitante qno cobrase o
preco da avaliacili.
Pelo que tod-* p;ssoa qusem dito predio
Sanear o poder f.izcr uo dia da
E pira que clieguc ao conhecimento de
todos mandei pausar o presente que ser
publicado pela nujrensa e affixado ro lu-
gar do eos turne.
Dado e passado nesta cidade do E.ecife
aos 15 de Novembro de 1889. Subscrevo
e assigno. Eu, Pe 1ro Tertuliano da Cunha,
escrivao, escrevi,
Joaquim da Costa Riben:
DECLARARES
S. R. M.
O Dr. Jos Pedro de Almeida Pernambu-
co, jara substituto do commercio d'esta
cidade do Recife, capital da provincia de
Pernambuco, por S. M. o I aperador a
quera Deus guarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital virem qu
d-elle noticia tiverem que por parte do Banco de
Crdito Real de Prnambuco me foi dirigida a pe-
ticao que do modo, forma, maoeira e theor se
L-uinte:Peliclo.lllm. Sr. Or. juiz substituto
do commercio.Di o Banco de Crdito Real de
Pernambuco que leado sido feita a peTihora exe-
cutiva por parte do eoppheaote no tmmnvel
u. 13 roa da Aurora e fabrica n'elle esUbele
cida sitos na cidade do Limoeiio para gar.ntia
da quantia de 10:40M506edo mais que acrescer
at nal solucao e p>gatoento do qne Ibes sao
devedores Manoel Jos Dantas e sua mulher D.
Rosa ^Aotunes Dantas, hoje falleada e presente
mente representada por seus herdeiros Guilher-
me Felippe de Souza Carvalho e sua mulher D.
Adeiaiie Francisca Lisbja e sua mulher D. Ar-
tninda e D. Angelia, aecusou penhora feila no
mmovel e fabrica e requereu que tioasse em vi
"i,r at que fosseo diados os demais interessa
dos como permute o art. 71 do Regulamen'o
n. 9 549 de 23 de Janeiro de 1886, vem por isso
requerer a V. 8 digne se mandar passar edital
para por elle serem citados todos os represen-
tantes da mesma D. Rosa Antunes Dantas para os
termos de dita penhora execut'.va al final julga-
mento da accao e execuclo na forma da le, de-
rendo o edital s ve passado com o praso de 30
dias como permute a lei citada. Pede a V. 8
eferimeato e recebera merc. Recite, 13 de
Novembro de 1889.-Joaquim Jos de Abreu
Estava lefralmente sellada. DespachoComo
requer. Recife, 13 de Novembro de 188(5 Jos
Pernambuco. .
E mais se nao continha em dita e mencionada
aeticao e despacho aqu muito bem e fielmente
copiada e transcripto.
Em virtude do despacho exarado na peticio e no
principio d'este transcripta o respectivo escrivao
fes passar o presenje edital pelo qual e sen theor
chamo, cito e hei por mamados todos os nerdei-
ros da'referida D. Rosa Antunes Dantas para os
termos de dita penhora lixecutiva at floal juiga-
inento da accao e exeeiicao e na forrra da lei.
devendo dito edital ser passado com o praso de
trila dias como permitte a citada lei.
E para qne chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o preseate edital que ser publi
cado pela imprensa e afosado nos logares do
costume
Dado e passado nesta cidade do Recife, cap
tal da provincia de Pernambuco, aos 15 de o
vembro de 1889 .
Subscrevo e assigno.Ernesto Hachado Freir
Pereln da Silva. _
Recife, 10 de Novembro de 1889.
Jote Pedro de Almeida Pernambuco
6> Dr. Joaquim da Costa Ribeiro, juiz de
direito do cieel data cidade do Recife
e $eu termo, capital da provincia de Per-
nambuco, por Sua Magettade Imperial e
Coiutitucioniil o 8r D. Pedro II, a quem
Deus guarde, etc.
Faco saber aos que o presento edital
virem on delle noticia tiverem, que lindos
os 8 dias da le ser leudo a pnce, com o
sbatimento de 10 % n* ^maA do o*6"*0
9549 de 23 de Janeiro de 1886, afim
n.
Kocledade crea Iva Me cala Je
Por deliberaco da assembla geral de 14 do
correte, convido a toaos os senhores socios a
reuoirem-se na sede social s 3 horas da tarde
do dia 17 deste mez alim de em assembia ge-
ral extraordinaria discutirmos a reforma dos
estatutos; oertos de que ella ruoccionara com o
numero de socios que comparecerera.
Secretaria da Sociedad* Recreativa Mocidade,
15 de Novembro de 188.
O 1- secretario,
Martiniano Crui.
Veneravel irmandade do Se-
nhor Born Jesus^dos Pas-
sos.
Blelfao *
Deordem do irmaoprovedor interino, convido
todos os noesos irmaos a comparecerer em
nosso consistorio, na matrit do Corpo Santo,
quarta feira 10 do corrente, pelas 6 horas da
tar le. afim deein mesa geral proceder-s a elei-
cao tos funeciooarios para o anno de 1890. Sen-
do es a a ultima convocacio, se fura com qual
quer numero de irmaos que comparecer.
Recife, 16 de Novembro de 1889.
O escrivao,
M. M. Campos Jnior._______
Monte Pi Popular
P era ambucano
imembla Kf-ral para a elrlcfto
No dia 17 do corrente mes, pelas 11 horas da
manha, devendo ter lagar a eieicao dos inem-
bros da administraco e commisso de contas
para o anno social de 1889 a 1890, de conformi-
dade com o preceito 4o art zl i.* dos esta-
tutos, de >rdem do conseibo administrativo, con-
vido a todos os associados a comparecen m na
sede da sociedade para dito fim.
Secretaria da sociedade Monte Pi Popular
Pernambucano, ifc de Novembro e 1889.
0 1- secretario ,
Faustiao Jos da Fonseca.
Hospital Pedro.2.
Para regul irisar-se o strvico sanitario deste
hospital, previne se ao publico que desU data
em diante so sero recebidos doentes das 7 as 10
horas da manba, salvo os casos gravee, qiie se*
rio recebidos a qual quer hora do dia ou da
noite.
Recife, 13 de Novembro de 1889.
Dr. Ignacio Alcibiades Velloiio,
Director do servico saoita io.
1.a pra^a
Pela inspectora deeta Aifandega se &.x pu-
blico qne as 11 horas do dia 19 do correte mei,
serio arrematados em praca, porta desti re-
particao, li,5i litros de sal, vmdos de lacao
no hiate nacional Adelina ios Anjot. abandona-
dos aos direitos por Manoel Joaquim Psate.
3.a seccao da Aifandega de Pernambuco, 16
de Novembro de 1889.- 0 cliefe,
Domingos Joaquim da Fonstcu.
Companh.a do Bebe-
ribe
Os senhores accionistas desta companhia sao
convidados a receberem no esc iptorio d:. mes-
ma, a ra do Imperador o. 71, o 82.* dividendo
i razio de 31000 por accio, cajo pagamento
principar do da 15 do corrale, das 10 horas
da manhi as S da tarde, at o fim do mes, e de-
pois nos sabbados, as uesmas horas.
Eicriptorio da companhia, li de Novembro
de 18890 secretario.
Bario de Casa Forte.
Recebedoria Provincisil
N H.0 administrdor da Rtcebedoria Pro-
vincial fas publico, para conhecimento do i inte-
resados, que no dia 14 do corrente serio arre
matados nesta reparticiq os objectos con liantes
da relaco abaixo. destinados ao respectivo ex
pediente durante o proxiu o exercicio de 1890.
As propostas para esse fornecimento deverao
ser felas em carta fechada com declaracio dos
precos de cada um dos objectos a arremstar-se,
sendo os concurrentes obrigados i prjstacio
previa da Ganga provisoria de que trata o regn
lamenta de S de Julho de 1879.
Recebedoria Provincial de Pernambuco, 15 de
Novembro de 1889.O administrador.
Luiz Cesario do Reg
Relaco a que se refere o edital supra
Papel nume pautado. 1.a qualidade, reema.
Dito liso, resma.
Dito de linho. resma.
Caixas de peonas, Ferry.
Lapis prets, Faber, dosias.
Ditos de cor, duza.
Gomma arbica, frascos
Tinta preta, garrafas, Bine Black. Hermino
Costa.
Dita carmim, frascos, Belle Rose inolentiva
de Hermino Costa.
Caivetes, nm.
Raspadeiras, urna.
Tesouras, urna.
Lapis de borracha, duiia.
Canelas de boa qualidade, djzia.
Papel ma a-norrio folhas.
Toalhi, duiia.
inveloppes, Mnto.
Grampos para prenderpapel, caixa.
Papel timbrado para officios, resma.
Livros para eacrpturt ci dos diversos impos
tos provinciaes, conforme os modelos existentes
na reparticao.
Capa impressas para guias, milheiro.
Ditas de papeli) paraamassar guias, urna.
Pastas de papeiio, formato almasso, cma.
Folbas de rend ment impressai en papel
Ravsin, cent3.
Campanbia, ama.
Pastas, una.
A.' REAJJSAR-SE NO
Dia 17 de Novembro de 1889
A's 11 horas em ponto l'l
Ltms. Srs. .
Juit do enshamentoM&jor Jos Glementino Henriqne da Silva.
Juiz de p tagemFrancisco Moreira Netto.
Juiz departida Benjamin A. do Preitas Pessoe.
Juiz confirmadorDr; Miguel dpOliveira.
Juiz do distanciadoBodrigo Cirvafeo da Ctinha.
Juizes de chegadaJoZo Raposo-de Souza, Joaquim de.Oliveira Borges, Fran-
cisco Floro Leal, Antonio Ignacio Ao Bego :Medeiros e Jos Gomes Ferreira jaia.
Inspector geral de roaMajor Erneto Vieira de Arauj.;
Inspectores de riaPolycarpo Lajee, Manoel Joe Fernandos Barros, Cito
Valterino Pereira, Gedeao Ferja de Lacerda.
Jues de archibancada-Barlo de Soledade, commendador Antonio Marques de
Amonta, Dr. Joaquim de Cerqneira Leite, Antonio Marques de Amorim Jnior, coro-
nel Seba8tiao Alfes da Silva. Jos Eieuterio de Asevedo. major Jos Bonifacio dos
Santos Mergulhao e commendador Francisco Ribeiro Pinto GuimarSes.
>omei
relio*
Xalnra
1M.
3
Cor el veetl-
I'ruprletarloa
,. pareo Eaaulaeao-900 metros. Bguas da provincia. Premios: 150J i 1, 30*
S* e 15 3'.
1 Bertholeza...'
IStella......I
3 Invicta......
4[Fantina.....
5!Ida.........
6iCaravsla.....'
7|Coruja......I
Mei. raposa .
Zaina......
Russa.......
Castanha----
Rodada.....
Pern...... 55
; 55
55
55
55
> 55
. 57
Azul...............
Grenat..............
Encarnado..........
Lyrioe ouro........
i Azul, ouro e facha ene.
*"
Preto e verle........
Manoel J. C. Monteiro.
Rufino Carcleso.
A. Francisco Costa.
M. P. de Albuquerque.
Coudelaria S. Jorge.
Coronel J. J. Antunes-
Manoel J. de Miranda.
2 Pareo-i"raJo da Batnela 1.700 metrosAnimaos nacionaes at meio sangue.
Premios : 3501 ao Ia, 704 ao S e 35 ao 3."
Obras Publicas
De ordem do Ihm. Sr. engenheiro dire-
ctor, e em virtude da autorisaco de S.
Exc. o Sr. conselheiro presidente da pro
vincia, de 8 do corrate, faco publico que
no dia 14 de Dezembro prximo vindouro,
n'esta directora, recebem-se propostas em
cartas fechadas, competentemente selladas,
para a construccSo do urna ponte sobre o
rio Pirangy ass, em trras do engenho
Calende, orceda em 6:9630963.
O orcamento e mais condices do con-
tracto flcharn-se n'esta secretaria, onde
podem ser examina Jos pelos prclendentes.
Para coricorrer pra9 cima deverao
os licitantes depositar no Thasouro Pro-
vincial a quantia de 348)5198, equivalente
a 5 /o do valor do respectivo orcamento.
Secretaria da directora de Obras Pu
blieds, 14 d Novmbrp de 1889.
O engenheiro ajudante,
Antonio Reg Netto.
Prado Pernambucano
Fago publico, que d'esta data em diante
est cm vigor o novo cdigo de corridas
approvado em sessao d'assembla geral do
dia 30 de Agosto prximo passado.
Os interessados podem procurar nm
exemplar na Secretaria do Prado, ra
do Imperador n. 83 1. andar.
Recife, 12 de Novembro d* 1889.
0 secretario,
Jos Gomes Oanches.
Douro.......
Danubio-----
Mandaran-..
C h i roo, ex-
Corcovado.
Minerva.....
Mimosa..
Alazio...... Castanho . Rio de Jan. 8. Paulo.. 5 51 54
Castanho. .. Douradilha.. 51 49 16
Asul, encar. e ouro -
Verde e salmo.....
Jfncaruado e branco.
Azule ouro..........
Azul, branco e encar..
Bac. br. e fac. ene.
Escrlch.
Dr. MasoelN. Puntes.
Coud. Cruseiro.
Cou elaria S. Jorge.
Coudelaria Cruzeiro.
C. Antonio Fernandes.
3 o PareoCoaaiacao-800 metrosAnimaes da provincia qne nio teoham ganho no
Derby em 1889. Premios : JOM ao 1*. 40/ ao t* e 20* ao 3*.
55 Violeta e ojro.
55
55
53
55
5o
5o
55
53
1 Cerbero ()..
Elo........
Tufco*.....
Almirante .
Bissoe..
Pao Brasil...
Berlim......
Sans souci. .
Porto Alegre.
Vercing e t o-
rix. ......
Collector, ex
Vida Alegre
Delegado
Alazio......Pern....
Castanho ...
Aiazao...
Rosilho ....
Caxito.......
Baio.........
Castanho. .. -
Russo......
Cast. escaro.

55
55
Violeta
Encarnado
Lyrio e ouro.........
Grenat..............
Asui e encamado----
Ene. zuI e fach. branc.
Azul e branco.......
Ouro e branco.......
Ouro eencarnado....
53 E., uro e facha verde.
A., ene e fach. preta-
Grenat e fach. amareis
A. A. de Oliveira.
Coud. Riachuelo.
Jos Ferreira Moura
Coud. Independencia.
A. B. F. Mariz.
C. H. Ribeiro.
J. F. R. Cavalcante.
A. L. J. O. L. Mallos.
Alfredo Vianna.
Jos H. de Miranda.
S- C Albuquerque.
Joaquim M. Maris.
4. Pareo Coseaiaco 1.400 metrosAnimaes de qoalquer pas que nio tenham
ganho no Derby em distaocia superior a esta. Restes nltimos 3 mezes. Premios:
350* ao Ia, 70 ao f e 38* ao 3.
Paedego.....
Alfred, ex-
FalsUff..
Ernani .....
Slvalas
Africana___
ero, e x-
Amodo ..
Rpido, e x
i 3 5 4 0 Castanho. ... a Zaino....... Alazio...... Zaina...... Franca ... R. da Prata i 51 57 54 59
5 Castanho Inglaterra.. 57
3 51
Escarale e oore
Joio Maeu?.
Branco..............H. J. Perman.
Preto e branco.....
Azul, branco e ene..
Preto e branco....., Coud. Paulista.
Coud. Pausla.
Coudelaria Cruzeiro.
Grenat..............
Ouro e branco......
A. Marques de Amorim
A. Marques.
5 Pareo -Iuaare*a reraaaa cana -850 metros.Animaes da provincia que nio
tenham ganho no Derby em maior distancia. Premios : 160* ao Ia, 40* ao 3a
e 90* ao 3a.
Marangoape.
Boa-Vista....
Berlim.....
Esculapio ex-
Sneca
My Boy, ex-
Zambo
Cauby......
Delegado ...
Alazio......
Mellado...'..
Balo........
Russo pedrez
Castanho
Cast. escuro..
Pero..
57
55
55
55
55
57
55
Rosi e azul ...
Encarnado e azul
Azul e branco.......
BentoB. da P. Filho.
J. J. dos Santos Jnior.
JosF. doR. Cvale.
Coudelaria S. Jorge.
Azuleouro.......
Azul, bran. e fac. ene. i Coud. Provinciana.
Cinzento, verde e rosal Alfredo Marques.
Grenat..............Uoaqulm Milet Mariz.
6.a Pareo iateracianai 1.800 metros- Animaes de qoalquer paiz. Premios: 500*
ao Ia, 100* ao i e 50* ao 3.a
Dondon ....
Brasil, ex-
Esoo......
Apollo.....
Vampa, ex
MyBoy...
Gladiator ex-
Derby.....
Vesper.....
Preto .
Alazio.
Castanho....
Alazio......
Inglaterra.
Franca. .
R. da Prata)
Inglaterra.
46
53
54
51
51
54
Escarale e ouro.
Azul, ene e ouro
Verde e salmo......
Branco e ouro.
Bran, ouro e fac. ene.
Ouro, bran. e fac. ver.
Coud. Allianca.
Coud. Independencia-
Or. Jote de Si Cae A
Coudelaria Temeraria.
Coud. Emulacio.
7 a Pareo-rrovlMel de Penaabneo -1 000 metros-Annaes da provincia qne nio
tenham ganho ao Derby em distancia superior i murta. Premios : 100*000 ao
Ia, 40* ao 2* e 90*000 ao 3.a
Monitor.....
Cupido, e x-
Traviata...
Ida.......
S s c u 1 apio,
ex-Sneca.
Pbarizen, ex-
R o camb-
le 1.a.....
GPombo Preto,
ex-Lidador
7 Gironde, ex
Esquimo..
8 Piramoo.....
Russo.
Rodada...
Russo pedrez
Castanho....
Caxito ...
Rodado
Castanho. -
Pero.
57
55
53
5o
55
55
57
53
Encarnado e branco. -
Preto e encarnado
Azul e ouro.........
Azul, ouro e fac. ene
A. ene. e bonet preto.
Ouro, preto e lyrio...
Coud. Pernambucana.
Salvador Nigro.
Coud. S. Jorge.'
GabrielH.de Oliveira.
Coudelaria Victoria.
Ouro e preto.
Lyrio e_ouro:
Ant. T. dos Santos.
Coud. Bel la-Visto.
(/'Montado por amador.
Os animaes inscriptos para o 1' pareo devem achar-se no ensilhamento as
9 Ij2 horas da manha
Os animaes inscriptos para os outros pareos, deverao estar no ensilhamento
pelo menos urna hora anlos da determinada para o pareo em que tiverem de correr.
n. ;.wir.i*. asam Mrr m oa& careo com as eflres especificadas no
Os jockeys devem correr em cada pareo com as cores especificadas no
programma^^ ^ attensSo doi Sri. proprietario8 para os additementoa feitos ao regi-
ment interno do Derby Olub de Pernambuco e para os artigos 9, 10, 2o 95 do
mesmo reg ^^^^ ^^ ^^ encerrar-se-ha Babbado, 16 de Novembro do 1889
s 3 horas da tarde. .,
A venda de poules encerrar-eeia 20 minutos antes de cada corrida.
HORARIO
1.0 pareo.
2.* pareo,
3.a pareo.
4.* pareo.
5. pareo.
6. pareo.
7."
pareo,
11 horas e m.
11 > e 50 >
12 e 40
1 > ' e 30 >
2 a e 20
3 e 10
4 l e
Recife, 14 de Norembro de 1889.
GERENTE, Henrique Schuiel.
Companhia TriJhes Urbanos
do Recife a Olinda e Be-
, beribe
Assembla geral ordinaria
flavenuo sido publicado 09 dia 15 do mez pr-
ximo fin lo o pare ;er da commissio fiscal e mus
documentos complementares,, e deveodo pela lei
realisar ae a assembla geral o-diruria dos se
aores accionistas trnta dias de tois de urna
tal publicagao, pelo presen'e os convido para
dita reuniio, que se effectoara segunda-feira 18
do iorrente, ao meio dia, no escriptorio da ra
Visconde lo Rio Branco (Aurora).
Recife, 1 de Nove nbro de 1889.
0 secretario inte ino,
____________________Joio de Oliveira.
Santa Gasa de Misericordia
do Recife
Na secretaria da Santa Casa recebem-se pro-
wstas pa a arrendamento do predio n. 33, roa
ifarqnez de Olinda. com ar&azem proprio pira
{ualquer estabelecimento commercial, com.
grande redneeso no preco da *enda.
as propostas serio apreciadas pela junta em
ma sesso prxima.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
tafia, 30 de OntuSro de 1889.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
Thesouro Provincial
De ordem do Illra. Sr. Dr. inspector, faco pu-
blico quo no da SI do corrente ir praca o
fornecimento dos objectos necessanos ao expe-
diente Oesta reparticio durante o exercicio pr-
ximo futuro de 1890.
' Os concurrentes fari) as suas propostas por
carta fechada, as quaes coatero o preco de cada
um dos objectos constantes da lista abaixo trans-
cripta, devendo previamente prestar nos termos
do regntamento ueste Thesouro a respectiva flan-
ea provisoria.
Secretaria do Thesouro Provincial de Pernam
buco, 11 de Novembro de 1889. 0 oficial,
Liodolpho Campello.
Resma de papel llame.
Caixa de peanas de ac anas.
Duzia de lapis pretos finos.
Dazia de dit s Je cor.
Caivete.
Raspadeira.
Mas Frasco de gomma arbica.
Caderno de matta-borrio.
Caixa de agarras para papel.
Regua com frisos de metal,
Duzia de lapis de borracha.
Garrafa de tinta preta imperial
(Blue Black de H Costa).
Frasco de tinta belle-rose da mearas.
Dito de dita bien del da mesma.
Dito de dita blue black inglesa.
Campa.
Tinteiro.
Pasto.
Tesoura ?rande para cortar papel.
Novel lo de barbante de linho.
Caixa de papel pequeo.
Dita de enveloppes.
Resma de papel de linho superior.
Duzia de caetas.
Parador.
Livro para tormo de entrada e approvacio de
conta de diversos responsaveis para com a
Fazenda Provincial, com 200 tolbas. fej
Livro para c/c dos collectores com 80 folhas.
Livro para escripturacio especial de receita e
despeza effectuadas pelas col le lorias, am
100 folhas cada um.
Livro para averbacio de pagamentos do corpo
de polica e guarda civica, com 60 folhas.
Livro para classificagio individual, com 100
folhas.
Livro para classilicacao resumida de receita,
com 100 folhas.
Livro idem idem ideni, com 100 folbas.
Livro para receita das col lectoras, com 60 folhas
Dito para despeza dem idem idem.
Livro para tomada das contas das collectorias,
com 60 folhas.
Cadeneta com 50 folbas.
Dita com 30 ditas.
Dita com SO ditas.
Diti com 10 ditas.
Livro de 100 blhas.
Dito para protocollo, de 80 ditas.
Vacsoora.
Balde de fiandres. -,
Coco iio galvanisado.
Copo de vidro.
Quartinha.
Liga t aperara Per-
nambucana
De ordem do Sr. presidente deste centro,
convido aos senhores associados a comparece
rem domingo 17 do corrente, s 10 horas da
manhi. assembla geral para conclusio da re
forma dos estatutos. A sessao teri lagar urna
hora depois da do aviso.
Secretaria da Liga Operara, 18 de Novembro
de 1889.- 0 1 secretario,
Joaquim Archanjo dos PasBOS.
Derby Club de Pernambuco
Noticia* *1 corte
Todas as noticias lelegraphicas qne boje (17)
viercm da corte, serio desde logo tr.nsmittidas
telephonieamente ao Prado da Estancia e anisa
das em dona quadros expostos ao publico, dea
tro e fra do ensilhamento.
Recife, 17 de No rembro de 1889.0 gerente,
Henrique Sckuter.



De ordem do Pr. inspector, taco pubtico
Jue no dia SI do corrente iri i praca o servico
a illumioacio de Caruar, relativo ao exercicio
de 1890. servindo de base o preco de S40 rs. por
lamieio.
Secretaria do Thesou-o Provincial de Pernam
bco, 15 de Novembro de 48. ,
O oficial,
Liodolpho Campello.
Thesouraria de Fazenda
Foraeeiaaento a suarnicao
O conselno para o fornecimento de vveres aos
:orpos de guarnico da provincia e enfermarla
nilitar e ferragens i cavalbeda do destacamento
lo 10a regiment de cavilaria ligeira,' recebe
)roposlas no dia SO do corrente, te ti horas da
hanb, no quartel general do commando das
irma, onde funeciona o dito conselno, para con-
tactar o fornecimento dos alludjdos gneros e
nais artigos coonstantes da relaco mira, -du-
rante o Ia semeslre do anno de 1890.
Arroz, kilo.
issucar branco refinado de t* qnaldade, idem.
Dito dito dito de 2a dita, idem.
izeite doce de Lisboa, litro.
aliara, kilo.
agurdente, litro.
iletria, kilo.
imeixas paseadas, idem.
\rarula idem.
3acalhio, dem.
Batatas inglezas, idem.
Bis coutos, idem.
3anha de porco americana, idem.
3af em grao, idem.
r3af moldo, kilo.
lime de porco, idem.
Dita d vacca, com osso, idem. *
Jila ue dita, sem osso, idem.
Dita secca do Rio Grande do Sal, idem.
Dita de carneiro, idem.
Coi verde da India, idem.
Dito preto da dita, idem.
Cevalinha, idem.
Crav3, cento. te
Chocolate, kilo. .
Carvio vegetal, barrica.
Dito cok, kilo,
Caetas de madeira, duzia.
Enterro por cavallo, um.
Parioha de 1* quahdade, litro.
Dita de 2* dita, dem.
Feijo preto ou moiatinho, idem,.
Fructas, raeao (duas bananas ou urna laranja.)
Farello, kilo. -,
Ferradnra, par.
Figos passidos, kilo.
Frango um.
Gallinba, urna.
Gomma arbica, frasco.
Goiabada em lato, kilo.
Lenha. acha oa toro.
Leite de vacca, litro.
Lavagem de roupa passada a ferro, peca
Lapis preto de Faber n. 1, duzia.
MucarrSo, kilo.
Maisena, dem.
Manteiga ingleza de 1* qnalidade, idem.
Marmellada, idem.
Miio. idem.
Medicamentos para cavalbada, numero.
Ovos, um.
Pi, kilo.
Phospboros americanos, groza.
Passas, kilo.
Peonas de ace Perry. caixa.
Papel pautado Fuime, resma.
Dito mata-borrio, folha.
Queijo de Minas, um. _
Sal, litro.
Sanguesugas, pela applicacao de urna.
Sabio commum, kilo.
Toucinho de Minas, dem.
rima preta, garrafa.
Temperos e verduras, relo.
Tapioca, kilo.
Vinbo tinto, litro.
Dito branco, idem.
Dito do porto, idem.
Vinagre tinto, idem.
Dito branco, idem
Vassouras de piassava, grandes, ama.
Velas de cera, kilo.
Condicdes
Ia Todos 03 gneros serio de Ia quahdade, e
os fornecedores deverao satisfazer os pedidos
dentro dos prazos marcados nos respectivos con-
tractos, entregndoos meamos gneros nos quar-
teis ou fortalezas e enfermaras, e depositario na
Tbesouraria de Fazenda urna quantia, como can-
fio, que seri arbitrada pelo conselno de forne-
Jimento.
1' As propostas deverao conter a declaracio
sxpressa de sujeitar-se o proponente i multa de
5 io d& importancia a qne montarem os viveros
oa artigos que forem aceites se deixarem de com-
parecer para assignar o respectivo contracto,
dentro do prazo qne fr marcado pelos jornaes.
3a S poner concorrer aos fornecimentos os
candidatos que se habilitarem na forma do art.
18 do Dec n. 7,085 de 6 de Maio de 1880.
4a Da falla de fiel cumprirneuto de qualqner
las obrigacoes contrabidas. os fornecedores li-
ario sujeilos a pagar o valor do genero regei-
tado ou nio recebido em tempo.
5* Os coa curren tes sSo obrigados a a presen-
tar as amostras dos generes oa artigos que fo-
rem julgados precisos pelo conselho.
6a As propostas serio aprewntadas em dupli-
ca ta at as 11 horas do referido dia, em que alh
serio abertas e aparadas em presenca dos pro-
ponentes, sendo que na mesma occasiio se acei-
tario propostas para a venda de estrume dos
animaes do destacamento do 10* regiment de
cavilaria.
7a Finalmente, os fornecedores que requere-
rem a rescisio de sea contracto e forem atendi-
dos, ficam su jeitos malta de 10 [. sobre o to-
tal do fornecimento do semestre anterior.
Tbesouraria de Fazenda de Pernambuco, 9 de
Novembro de 1889.
O in ipector, Manoel' Antonio Cardse.
(iiemblcu geral dos xenhore MT-
clelroa do muulciplo|do Beclff
A commisso central convida a todos os'se-
nhores mercieiros em geral, a] reonirem-se na
sede da sociedade L'niio Commercial Bmeficen-
te dos Mercieiros, ra estrella do Rosario n-
13, segunda-feira 18 do andante, pelas 4 horas
da tarde, p; ra scientilical-os do desempenbo do
mandato de qne foi incumbida peta classe.
Recife. 16 de Novembro de 1889.
Joio Freltas,
i* secretario.
Santa Casa da Miseri-
cordia
Arrenda-se at Agosto a casa do Ambol, na
freguezia da Varzea, concertada, caiada e pinta-
da recentemente, pela quantia de 1501, paga
adiantada.
THE.VTK0
DOMINGO, 17 DE NOVEMBRO
Grande fesa
EM
. beneficio da actriz a Sra- D.
Anglica Franca
Subir a scena pela 2.a vez nesta epocba o
sempre applandido drama em 4 actos
ORIGINAL PORTGDEZ
de
M. la uimaries
jh| g 8m
Dar fim ao espectculo a graciosa comedia em
1 acto
Minha mulher nao Urda nada
A's 8 horas.
MARTIMOS
foyai Mail Steam Packet
Compan^
O vapor
on
.SfLfcs. Espera-se da Europa at 0 dia Si de
^J SjNovembro, segoindo depois da demo-
JBBaVaWrt do costame para
BaUa, Hi* t Varaelr* ietl-
af e nea^a-Ayrca
Para passagens, {retese encommendastrata
e com os AGENTES.
=-*





'51
. 1
-'."-
t



ab Vapor
Maceio, Villa-Nova, Finado, Araca-
j, Estancia o Babia
O VAPOR
Mrquez de Caxias
Oommandante Bernardas
i^-^i E' esperado dos porto cima
--------- at o da ti do crrante, e de
.poisda demora do costme re-
____________agressara pai os meamos
, pasaageas, encueimendas e dinbei-
a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario 17
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Amanda
E' esperado efewYors
at o dia 2* de Novembrc
too eeal depois d de
! mora. neceesaria seguir
-----------------------par. _.
Baha, Rio de 9aaefre noto
Para carga, passagens, encommendas e di-
lheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
Henry Foreter & C.
8Ra do Cmmtoior8
V andar
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO SUL.
O vapor Para
Oammandante Antonia Ferre-ira da Silva
..-1-1 E' esperado di porto do norte att
lkK.0 U* ** de Norembroe depois da de-
HLmora indispensavel seguir para o
M k^portos do sol.
As encemmendas serio recetadas no traplcbf
barbosa at 1 hora da tarde do dia da saban.
Para carga, encommendas, passagens e ralo-
>es trata-se com os .
AGESTES
Pereira Cameiro & C.
6=Rua do Commercw=6
1 andar
fe* de JaaicIro.Rlo firaade da
al. Pelotas e Porto-Alegre
O vapor inglez Cometa:
Seguir para es
portos cima in-
dicados depois de
pequea demore
carga, cnconnneadas e passagens
jata-se com os
Consignatarios
Pereira Cameiro & C.
6-RA DO COMMERCIO6
1* andar
O vapor Atrato
Coanmandaote L. R- Dickinson
E' esperado do sul no da 24 de No-
vembro, segsnc> epou dademora
neceasaria pan
mV
3. Vicente, Lisboa, Vigo, e Southampton
Reducto de pattagens
Id* Ida t voUa
A' Lisboa i' classe i 20 30
A' Sonthampton 1 classe t 28 t
Camarotes reservados para os passageiros de
Pernambnco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
ootoe __;
AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3-Ra do Bom Joans N. 3
CHARGEURS REUNS^
am
BE
KaTegaeio
uinha qnineenal entre
Pernambuco, Babia,
Santos.
O VAPOR

a Tapo*
o Harre, Lisboa,
Rio de Janeiro e
Ville de Kosario
Cammandante Deliens
E' esperado da Europa al o dia 25
de Novembro, segaindo depois da in
dispensavel demora para a
Baha, Rio de Janeiro e Santo*
Roga-se aoe Srs. importadores de carga pelee
vaporea desta buha, qneiram apreseatar dentro
de 6 das a contar do da descarga das al varengac
jualquer reclamacao conteniente a volumes que
eerreutura teaham seguido para os portos do
Mi afim de se poder dar a tempo as provi-
dencias necessarias.
Sxpirado o referido prazo a companhia nao se
.oaponsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
jiaeiro a frete: trata-se eom o
AGENTE
Angoste Labille
9-RUA DO OOMMERCIO-9
Vapores oaeiouaes
EMPREZA NORTEE SL
O vapor Arlindo
Seguir no dia 19
do correte as 5
horas da tarde
I para o
le louca granitada conslan 1 sires, e *i
loppes, copos, eseeitiM, anides e vinbe-rtfcv
Porto.
Segunda-fe i ra 18 do corrente
inte Pinto
Agei
Na toja da roa da Imperatrif n. 6, amia! ala
ra-se eom a arstacao e btelo existentes na
neaata toja.__________________________
Agente Silvera
2 Leilao
Do sitio denominado do Dootar
Terca-feira, 19 do corrate
A'tL' hora
No armaaem raut Eatrelta do
osarlo S
0 agente Silveira, por mandado e com assis-
tencia do Exm. Sr. Dr. jix de direito do ave e
a reqBermeolo do inveotariante de Antonio Pio-
lo Lefio, levara a leilao um sitio na estrada ora
da Vanea denominado do Doator, na entrada lo
Barbalbo, existhido tres, casas de ttipa too ms-
mo, mediado 150 palmes de largara na frene,
490 palmos le largura no fundo, tendo de exttn-
sio 1,838 palmos, com coqueiros, taranjeirts,
mangneirai, jaqueiras, caiueiros e bananelris.
Os Srs. pretendentes noaem examinal-o.
Leilao
De 2 bilhares com todw os seus perteaces 1
nobilia deamarello, i guardas-roupa, caaaaj
narqnesOes, mesas, cadetras de junco, ditas de
unarello quadros, vldros, espelno, escarrad -i-
as, tpeles e muitos octroa ebjectos pertenceB-
ea a casa de familia.
Terea-felra, f do corrate
_ A-s 11 hora
0 agent Gaemto, aaorisado, Ara leilao no
t* andar do sobrado n. 48 da rea do Marques
le Olinda, _
Stepple
2. leilao
3 dividas m lett-as na importanoin le
136:i23(>648, urna escriptura de penbor
de 23:503)1600 e urna carta de adjudi-
carlo do engenho S. Carlos.
Terea-fHra. l de NoreaAnr
A' 11 hora
Ra do Imperador n. 39
0 agente cima, por mandado e assistencia do
Cxm. Sr. Dr. jais de direito privativo de or-
ihaos e ausentes, a requerimento do Illm. ir.
nsnl de Portugal, levara a leilao, as divic.as
teima. -
Em poder do meamo afate acfcaal'SB ofl ti u-
os e mais docaowntos para ser examinados pe-
es Sr?. preieodentea e pertencentes ao espolio
lo toado Antonio Pereira da Rocba Bastos.
Agente Silveira
Leilao
Da casa terrea ra doa Pescadores a. 26,
terreno foreir* e particular
Htrsa-feiro, 19 do crtente
As It horas
No armaaem roa Estreita do Roaairio
a. 8
O agente Silveira, devidamente autorisado, le-
var a leilao a referida rusa.
Os Srs. pretendentes pedem examinal-a.
Agente Stepple
Leilao
De cinco casas terreas em S. Miguel, ire-
guezia de Afogadoa
Terea-felra. 1 de \ovtaI*ri
A"S 11 HORAS
!o annazem da roa do Imperador n. 39
0 agente cima, por alvar de antorisacAo e
if sistencia do Exm. Sr. Dr. juii de direito do
avel. a requerimento do inventarame do esco-
lo do uada-Modesto de Albuquerque Carne iro
ia Silva, levar a leilfio es seguiutes predios :
Urna casa terrea n. 9 i traressa de 8. Miguel.
Urna dita n. tO dem dem.
Urna dita n. SO idem dem.
Urna dita n. 4 no largo dos Remedios.
Urna dita n. 6 idem idem.
Os Srs. pretendentes desde j podem ir ea:a-
ninal-as em Afogados.
Agente Stepple
Leilao

De 5 casas terreas em Ofinda, pi.ra
ijuem queira possuir urna daa casas com
pouco dinheiro e ser proprietario.
Quarta-felra. to do correte
A' 1 hora
Na Cmara de O inda
0 agente cima, por mandado e assistencia
lo Exm. Sr. Dr, jais de direito da provedona de
cipellas e residuos desta comarca,a requerimm-
to do Dr. pronotor do mesmo jniso, levar a ei-
ie as seguinte8 casas :
Duas, casas terreas de ns. 53 e 55, roa do
Amparo boje ra do Dr. Antonio Crrela de
Araujo; .
Tres ditas rna do Bom Soccesso ns. 6, ? e.
11, todas pertencentes a irmandade de No isa
Senbora do Rosario
Os Srs. pretendentes desde j poderao ir e:ia-
ninar as referidas casas.
AVISOS DIVERSOS
Alnea-Ke nma hna raja para prende fami-
lia com suiu touo muruuo e bstanles irucieiras
com agua e gis, sita travessa de Fernantles
Vieir.a ulico bceo do Padre Inglez perto das
liobas frreas e bonds : a tratar no Reci.'e, oiAo
do Corpo Santo, annazem n. 25.
Aluga se um excedente predio, novo, com
agua e gaz, com muitos commodos para fami-
lia, ra Imperial n. 207 ; a tratar na ra do
Commercio n. 34.
Vio
de Janeiro, Kio (irat.de do Sul, Pelo-
tas, e Porto-Alegre
Recebe passageiros para os referidos portos,
ara os quaes tem excedentes accommodacoes:
a tratar com os
CONSIGNATARIOS
Pereira Carneiro &C.
ft^-RUA DO COMMERCIO-^
1- andar
Cear
Seguir brevemente ps ra o porto cima o hia-
te D. Juha, por ter contratado parte de sen car-
regamento. Recebe carga ; a tratar na ra da
Madr: de Deas n. 8, cpcriptorio de Bartholomeo
Lourenco. ______
"Barca portugueza cGlau-
dina
Recebe carga a fref para Maranhao, e seguir
at 23 do corrente com a carga que tiver ; a
tratar com amorim IrmSos & C.
JLLJL
LtiLES
deve ter logar o Wlao de
-*'* ^** a*Pda?*
nuaoroa, pttfei, emeippea,;:andeirpse movis,
da loja da r&t dafciperamz n. fl, amsModo-se a
inesm* h}a com a nnructn -fitilraciai:
Aluga-se a caa terrea com soleaea^ca
no pateo do Ter50 n. 80. lado da sowbra, e o 1
andar da ra estreita do Rocano o. 38; a tratar
na ra do riler n. 56, ou Padre Floriano n. 3,
Alugam-se casas caladas e pintadas nos
Undos de S Goncalo, a 6^000; a tratar na ra
la Imperatriz n. 76.
Precisa-se de caixeiro com pratica de no-
Ihados ; na ra do Calddrero b. 60.
Precisa se compra'- um cylindro ameriaio
em perfeito estado ; a tratar no pateo do Te-co
numero 2i.
Prwia te dp dnas amas we caiham eei
miar, lavar e enjommar, para casa de pequea
familia, em um engenho ; a tratar na roa de S.
Joio n. 51.
A sumaca bespaubola Ania, prestes a seguir
agem para o Rio da Plata, precisa de 01
i; a tratar no vice consulado de Hespir
bordo com o capita.
Vende-se oavallos para o
Pralo
Francisco Cocino, retirando-se para o sertto,
vende os caval'os da provincia, Papa aeeiro,
antigo Barra e Cabrobo ; a tiatar na Estancia
em Afogados.
Accoes entre amigos
Previne se aqielle a roem coube o cavado
Dengoso, que o mande bascar quaato autos, sob
pena de pagar as despezas de tratamento do
animal. Estrada do ItosariAo n. 11.
Criada
Precisa-se de urna criada de bom comporta
meato,paja tratar eaadar com tana enanca:
na roa Mrquez do Herval n. 91, sobrado.
Enommadeira
Precisa se de urna perleita eugommadeira ; a
tratar no becco do Oovidor a. 10-B
Cozinheira
Na ra da Aurora n. 133. precisa-se de ama
que durma em casa e d flanea de sua coaducta.
Cajti
Compra se nos dias de domingo toda e qnal
quer porco, de 100 a UO rs. o cento na rea
larga do Rosario n. 14-, taverna.
Aos acadmicos do Xo

anuo

Teteplaeti #
0 abaixo assignado scientiflca aos acadmicos
do 5.* ano o, noivoe, etc., qoe ten em seu esta
belecimeito carros preparados eom todo loxo e
esmero, proprioe para formaturas, caaamentos,
baptisaaaa eaasaeioa, g. ran tiado servir bem e
com promptidao, para o que tem lindas parettiae
e pessoal habilitado, Mfldo os atagneis menos
5 0/0 da ene em outra qualquer parte.
ara. moawxscajuoa a* oaw
UNGENTO STEVENS
meo suMUhilatoa caoterlaaet oaravl
ramera
O BSBBO
pilo foeo. Gat. maraVUbOso preparado o aillo
remedio verdadeirameut enfcaz pata corar tuda.
pumo ODttnaa alta eaa t*daa aa
Nunca dalia oodaa igama. W aiirter aaaerl
algum.
menta lo pare flcar'coDTencldo do ae valor.
Vend-* emeaurat eom ai
aw
VeruU-t* en ca
faM'oieliii..
awan Pr-mirt-oo : rur- a. u savaas
1


ti
MF '
Andr Dias de Araujo, Geroncio Dias de Ar-
roda Falco, sua mulber Francisca Dias de ar-
roda Falco e filaos, Mafloel Thom de OHteiri,
sua mulber Eulalia Dias de Ofiveira e fffno,
Joio Hermino de Oliveira, sua mulber Candida
Dias de Oliveira e tilhas, Manoel Olympio de
Barros Costa e sea mulber Isabel Dias de Bar-
ros Cos a, Maa Dias de Araujo, Queiroga Dia
de Araujo, Luiza Dias de Araujo e filaos, e Jos
Dias de Araujo, agradeeem cordialmen te a todos
os prenles e amigos que se dignaran de com-
Krecer ao enterro de seo pai sogro e av, o
rao de Jundi, e os convidam para asaistirem
as missas que em intengo do finado se tem de
celebrar i 8 horas da manna do dia 18 do cor-
rete mes. stimo do seu passamento, na igreja
do con rento do Carmo desta cidade, na matriz
da Bscada e na capella do Vngenho Ncruei
.
f
1 de ]
Alejandrina de Barros ca-
tallrt
0 engenbeiro civil Heradio Cotembo de Can-
talici, Francisca P. Mello Wanderley. Flix
Vcuaut.u uc i.aulaiiti u luda a ou familia agr
decem do fondo d'alma a todos os seas prenles
amigos que dignaram-se de assistir ao enter
ro de sua muito prantcada e estremecida espo-
sa. Giba e ora Alexandrina Barros de Cautalici,
e novamente convida-os para assistir as missas,
que por sua alma mandam rezar na matriz de
Santo-Antonio, s 8 oras da manh, segunda-
feira 18 do correte, 7* dia do seu passamento,
por rujo acto de religio e caridade desde j
empenbam a sua gratido.

aaro de fundA
0 Baro e Baroneza ,ae Precbfciras mandam
rezar nma missa na capeTIa do engerbo Cabeca
denegro s-{junda fcira 18 do corrente, s 11
horas da manh, por alma de seu sempre lem-
brado irmo, Bario de Jandi, e para este acto
de caridade e religtto, convidam sens prenles
e amigos.
Precisa-se de urna mulher para copeini e
maiD se. ico de lima tasa de familia ; na ra
da Soledade n. 81.
Precisa se de urna ama para cosinha, e de
ul a jirt- le b b. m eite ; n iu Moinz da
Boa-Viatan. z8, 1- andar._________-
Precisa-se de um criado activo e
iel na roa de Feroandes Vieira, n. 3
Aos seabores araprietanos de animaes Te
trridas alftrfb 84000 o tardo ou 190 rs o kilo*
.> nu uy L^iuUKciv u m Ht.aUi.
Por mdico preoo alugam-se casiabas e
fuartos no sitio do Cboraataaino a. 11; a tric-
ar no sobrado junto i capella
0 nim. Sr. Dr. Jetfsrson IBraeau cla-
mado roa Duque de Caxias n. W, em casa de
Almeida Duarto & C.
t
BrVo ato Oai
No dia 18 do corrente. s 8 horas da manhi
na matriz da Boa-Visla, se rezar! urna missa
por alma drfll. rao Je Cduauo, 1 aiiuiv.isriu
do sen faliecimento.
t
Manoel Antonio dos Santos Dias, sua mulber
Philouill- Tner-saBias e fiibo. Mividam eu>
parentes e amigos e os do Baro de Jbndi, sen
rmao e lio, fallecido na eagenbo Noruega, a 11
do corrente naez, para assistirem a nuasa de re
qoiem, que ser celebrada na capella do enge-
nno Jandi, na prxima seguida feira 18, s 8
bons da manbi Escada, .14 de Navambro de
ieira 18,
Navambr
Telepko
Este bem conbecido estabelecimento acab*
de paasar per na grande reforma.
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuil
de aerea despachados todos os sen
fregue*B com mxima brevidadt
poasivel, reaolveu faz er grande II
y ljhn Ijtj de todos o a saldos qn
noaram de balanco, por menoi
50 [c do seu valor, cujos artigoi
pasaamoa a demonstrar:
ArtJgoa de le
Eaguiao,,peca, a 3#6O0.
Madapollo com um metro de largura dt
143 por 7*XXX
dem idem americano de 8(5 por 50000.
AlgodSo marca T, especial, muito largo.
' de U por 50000.
Bramantes, pecas, por 70000.
Atoalbados, liadas desenhos, duaa larga
rea, a 10 e 10200 o metro.
Guardanapos da 40 por 20000 a duaia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 10500 o dko.
Lencos broncos e com barras de odr a 10,
e 10200 a duaia.
Toalhaa de fbatao, qualidade superior,!
30 e 40000 a duaia.
Crotones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchoadas, brancas e de cores a
20800. *.
Lences de bramante*.a 20000.
(Chafes abcese* 10000.
E outros. amitos artigos que deheam d<
ser mencionados e que se vendem con
goal ahatimflnto
Teelalos de alta-aoTldode
rana vestidos de-ienhoeas
Linhoe pardos para vestidos a 300 e 33C
Sedas com quadros e litraa de 10800 pe
800 re.
Setina de seda, todas as cores, de....
10200 por 500 o 320 rs.
Merinos liaos, todas odres, de 500 pw
240 rs.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs
Nonsuks, desenhos novos de 240 poi
120 rs.
Cretonas claros e eacuroa com lindissimoi
desenhos d 440 por 240 rs. 1.80T
PEgAS!
Merina de quadroa, grande variedade V
' padrOes, de 500 por 240 rs.
["Mimos dos Alpes, de 640 por 240 ra.
pechincha !
Fustoea de c>, quadros, e outroa dea*
nhos muitogiindos de 500 por 160 n
Sedas Falippmae, de500 por 200 rs.
E muitos outros tecidoa para vestido
em algodlo, linho, IX a sedas que se vea
dem como e mesmo abatimeato de 50 \
C'oafeeeo
Vestidos feitos de Cas em ira ricamentf
bordados de 800 por 250 e 300.
Pitos pera armar de 60, 80 e 100.
Ditos blancos bordados em carteo, alta no
yidade a 80 e 100.
Guarnieses de colariuhos e punhos pan
senbora por 10 e 10200.
Capota (preparadas na corte) de 200- pe
90 e 100 /
GolKuhas e punhos para menino de 3 1
8 aame.
Vebiaairios e roupinhas'para criancaa, poi
50; 60, 80 e 100, e Jersey, caaemira
d brim.
Saias bordadas a 20 e 30.
Enzovaee para baptisado com callara* ele
trieos por 50.
Luvaa de seda meio braco e qualquer ta
manho a 10500 o par.
dem idem de Escocia a 10 e 10500.
Sobretudos impermeaveis de borracha de
TO0" e 80^ por1380 e 40S.
Capas epeHennas de cachemiras ottomt
na ricamente enfeitadaa de vidnlhoa t
250 e 80*
dem idem de renda, seda, damasco
gurgurao, tanto para phantaeia come
para eommodidade a 380 e 400.
Velludos de seda e algod&o de omitas oc-
res.
Gases de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda, algo
dio e linho, cea um metro de largura
Setins Maceo de todas a* corea a 750 t
800 re.
E muitos outros artigos de confecebet
como sajan mantilletee de blonda, sahida
de bailes, leques transparentes e de pban
tasia, e. outros muitos mais, que ae ven
mesmo abatimento de 50 0
Para heaaens
Casimiras ingleaaa com duas larguras, de
30500 por ,1020o; i,,,..,
Ditas cor de caf e asul, de 20500 poi
800 re.
cortes ae seda para collete, de 120000 poi
30000 e 30500.
Ditos de velludo e fustao a 10 e 10200,
Meias inglezas com fio de seda, de 120
per 60000 a duaia.
Palelots,' de 70 por 40000.
Canftsas com um pequeo toque de mofe
a'10660 nma'.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000 l
* fia.'
Can9medngleaas.com oollarinhoa a pu-
nhos, aem collarinhos e aem punhos a
360000 a dwia.
Brins paraos da linho a 240, 280, 320.
360e400r*.
Dito-braaco de linho n. 6 a 10200 a vara-
Linde*' cortes de casimira iagieaa, de 6,
84 -100 e 120 a 40, 60> 80 e 100000.
Sobretudos impermeaveia de borracha, pan
hornea, de 7O0 800 por 300 e 400.
Ceroulaa francesas, de 380 por 240OOC
a daaia.
PaiatoU de seda, completes de fetoa i
casemfra, malas para viagem, e bolea* e
tapete um completo e variadiasimo sor-
timento de cheviots, casimiras francesas
'"nr'ea*# pT^t de oArn* d padree* ir
teirasnotite novos e que se vendem com e
mesmo abatimento de 50 "i. de seu valor
Retalle*
Aproveitem a grande quantidade e
pelo* procos, em sedas pretas e de cores,
gorgoritea, setins, ISa. 'meritioN, *ephyro
imhos, chitas, madapbloes e algodSoai-
nhos.
E militas outra* pechincha* que so ae
encontram na
Loja das Estrellas
56, &8En* do Duque de Cavias56, 56
REHEDIO DO DR. AYER
CONTRA
AS SEZOES ou maleitas.
O Hexmmo 00 Db. ATBr descoberta
vegetal que Dio aootm a quina era o
arsnico, nem tbpodco outro Ingrediente
nocivo, nm remedio Infallivel e prompto
para toda a qoaUdae de febre inttrmit-
tente ou maleitas. Seos c-ffeitos sao per-
manentes e certos e ncnntinv mal abso-
lutamente pode advlr do aaseraprego.'
Da mesraa forma torna-ae o melhor
remedio posalvel para todas aquellas
doen^aa qne provm dos effUos dos
miatmtu, qne se desenvolvem no lugares
pantanosos e infectados, e que geralmente
caxacteriso-se pelas affeccffes do
fljrado e do baco.
O Remedio de Ayer curara sempre,
mesmo nos caaos pelona, toda a vea que
or empregado convenientemente e se-
gando as diracc3e8.
PKBTABADO PULO
DR. J. C. AYER A CA.,
LowelU Masa.. Est.-nldos.
'
Dr. Jefferson Mirabeau
?.fe* chamado ra Duque de Caxias n. &0, em
casa de Almeida Duarte A C, a negeeio que;nao
ignora.____ _______ i -_________
SALSIPBBLfiJI
DE BRETOL
ft Remedio de Familia m escclattj
Cautelas do
e de Soc
corro
Compra-Be Cautelas do Monte de Soc
corro de qualquer joia, brilbante* e rek-
gios, paga-se bem na praca da Indepen-
dencia n. 22 Loja de relojoeiro.


Na roa da Saudado n.
de um criado.
Criado
27, portao, preda* ee
Atten^o

higa-sse
o primeiro andar do sobrad i ra do Rangei n
U ; a treau na raaDiieita n. 3, 3- andar.
Aluga-se
b i. e .* addares i ra do Imperador n. 39, e o
.andar 4 roa do Bom Jess n. 4t.
Chcara no Monteiro
Traspaasa-se o ar renda ment da excel
lente casa do conselheiro Pinto Jnior
lituada margem do rio, offerecendi
toda eommodidade e conforto : a tratai
eom Joio Ramos praca da Independen
ciaa. 1T-. '
Sement de carrapto
Compra se em grandes e pequeas quantida
iivel :
possivel; no armasen
des e pelo
de mercearia
de Negreiros n. 86, antigo pateo do Ter
aa fabrica de leos vegetaes ra da
aumero i63.
aaior preco
de Gomes Al ves A C, roa Vida
01
Pataces
Compram-se pataces na Praga da Indepen
dencia n. 22.
I
me/or entrlcto
m

mpragada com a
Odontalina
MT RITUI1, TR0I0E!M GUIIS K HCl
dem com o
?BiS:E3i!5fft1i4,IV!f!
A's maes de familias
qUEBEI*, YOfiSOS PILHOS 8BMPRK SAMO* 1
Administrae-lhe* o xarope ou a .
Pililas Vernipurgativas
DO DR. CAL AS A W
ptimas preparayes de masrrus
e rhuibarbo, pera a expulsao completa, ser
dores nem incommodo, dos Termes
intestinos ou lombrigas
(das CREANCAS DOS adultos)
SEIS ANN05 DE SUCCESSO
c Estas excellentes preparacbe* nao ne
cesaitana de purgativos como auxiliare!
visto seresn purgativas por ai mesmas. >
As pessoas que tem vermes sentem ce
licas, tem constantemente diarrhas, india
posiclo, sensacSo de corpoe que ae movea
nos inteatmoe, endurecimento do- ventre, t
a veses, vmitos. Rangem ee dentes, quan
do donnem, algunas e pessoas expellen
vermes com as fezes en com as material
doa vmitos. As crian cas aprseteos, m
pupillaa dilatadas e napetencia.
As pihuas levam impresso o nome di
DR. CALASANS e sao 08 de rosa.
1 caixa de p i lulas 152CK
l vidro de varope 1(52(X
AS PRINCIPAES DROGARAS E
PHARMACIAS
v
ANEMIA. CHL0R0SE
EMPOBRECIMENTO DOSANGUE
COSES PSLIIDAS, C8I*LE$CESQA
WWW W W^"^^
Dalo ui mm tt mi
aUaH tBWU H lanaJarimlUI
GOTTAS Concntralas >S^*
HnJ*aonooueaa,daraml aset ^^_\l
TIH0 BOBZW >*sa^ aw,..
BMGAS BOBINA r-/,^M,
lAluga-se urna caaa propria para eaUlaieci*
meato, com armacao, em um dos melhores pon-
tos da freguezia de Afogados, a qual acaba ia
pas8ar por urna grande rectiflcacao ; a tratar ae
pateo da Paz n. w.________________
AttencSo
No terceiro sitio depois da estagao da Mea-
gabeira de Baixo, no Arraial, ba para vender
boas vaccas de lcite, urna com bezerros nevo*
e outras prestes a tl-os.______________
Ao commercio
Os abaixo assignados sc'entificam ae com-
mercio e ao publico em geral, qne compraraai
ao Sr. Antonio da Silva Marques sua casa de
negocio, situada na estacio de Olinda. livre a
dtsembara;ada, e qnem se julgar com direito,
apresente-se no praso de tres das, a coator da
jresente declaraco.
Eatacao de OH ida, 12 de Novembro de 1889.
Cesar & Irmo.
Instantnea
Tinta para copia sem precisar prensa,
co, U300.
Victoria
Ifrae-
A melhor tinta para toda classe de
racao, 1 garrafa 800 rs. e 1/2 garrafa 500 ra.
I airn depunilarlo
Esnsty Rodrigues* C, roa do Amorimn W.
Criado
Offerece se um criado ; na roa da ViracSo a.
23. Garante-se a condneta.
Criado
Precisa-se de um : tratar roa do Paysas
a. 19, Passagem da Magdalena.
Criado
Precisa-se de nm criado ; na roa Marque* de
Olinda n. 2, taveraE.
Bazar dos pobres
A* prendas des te bazar sao entregues na roa
i da Aurora n. 37; por todo o mez corrate, fiado
*o qual nao ttr5o maia valor os biibet s-apresea-
Costuras eenffomma-
j r
Na roa dos Agooguinbos n. 8, faz-se qualqoer
qualidads de costuras, assim como lava-se e
engomma-se com perfeicao. "
Por 25000'~
aluga-se a casa sita a roa do Alscrim n. 12, coas
oe segniotes commodos : 2 salas, 3 quarlos, co-
sinha fra, cacimba, quintal monde; a tratar
na Baixa Verde n. IX
' >"




-
-
Precisa-se de urna para cosinbar em
pouca familia : na ra da Palma n. 99.
Ama
.
Precisa-se de nma ama para engommar e tra-
tar de casa de duas pessoas ; a tratar na roa da
Concordia n. 10
Ama

aPrecisa se de urna ama para cosinbar e com-
prar ; na roa do Cabug n. 3, 2- andar.
Ama
1
Precisa-je dt urna ama
tratregsadas Cruzes n. 16.
para
!
cosinbar ; aa
Ama

Precisa-se de urna
ra cssa de familia ;
as n. 93.
ama perfeita cosinbeira,
a tratar na ra Duque de
*
KMamoflq
OAtlrnilsTol.rKcasioaa
yVojfasOOoaeqtoortro-
uumonto fmigiDOso, ee
resaludo? ai fa rnploO
coontantOB. nm nance ocett-
sienar oros 4o WtoPMO sem
MUpoa^o (FruAo de reotjej.
fc*9tni: IV1010, IWfil ftBr)
EOS rerntmbuoo : Fr- U ITl ^|
Cosinheiro
precisa se de nm cosinheiro ; a tratar na ra
de Paysand n. 19, Passagem da Magdalena.
dV
Ama para cosinhar
Precisa-se de orna ; na praca do Conde dli
n. 20, sobrado amareo.
Ama e criado
Precisa-se de ama para cosinbar; na rea a
Aurora n. 23': e um rapaz de 12 a It anuos,
para "criado ; na ra Mrquez de OlHtda a. 31,
armasem.
C'erveja Pilsener
Voleos importadores
Alheiro Fernandes 8t C
A cerveja Pilsener conhecida e reconbecida
onao a mais pura, hysienica e ao mesmo tempe
mais pectoral de todas as cervejas ftbricadai
na AHpmanPa, e romo tal reiTirir'eiidaa pela*
summidades medicas, nos rnneipaes paites aa
Earopa, America, India e Austria.
Deposito
Em grosso e a retallio
Ra da Imperatriz n. 42
-


#
YENDAS
I
Vende-se roa de Pedro Affonso n. 89, t
andar, nma mobilia compfela de Jacaranda,eos*
tampo de pedra, nma rica cama de rais de ato*>
rBo, bw*.
Taverna
Tanae-se a laverna M:tj Aratnca.^
bem afregaezada, ten commodos para toajjam
propria paca priacipiante 4 o motivo ae attt
aocemprador.


1/lMJw
tltf
1 NUTRE BINE DE PRIS
1A--RUA DO CABUGA-1A
OFFICUtA DE COSTURAS
Mme. Koblet, de volta de sua riagem a Pars, offerece as
Exmas. Sras.eaorespeitavel publico o explendido sortiraento defa*
sendas de alta novidade. Vestidos feitos de todos os presos, cortes}
de l, linho e seda, chapeos de sol e chapelinas da moda e apurado
gosto, veos, meias de fio d'Escossia e seda, raras Peau Suede e seda,
gTavatrtS, fichs, martimas, leques e outros rticos de bom gosto.
ppsaasgQs saA.sQ.A.'v^exs_________
ALUNPATGBS0N8C,
'4-H4 8484110 TM11PIHM4
Vi chinas a vapor
Moeadas.
Rodas (Tagua*
Taixas fundidas e batidas.
Tarxas batidas sena
Arados
Apolice perdida
Joto Goston. tendo perdido urna apolice se
n. 158 da 1.* emieso proTineial, pede a que
achou-a o favor de eatregal-a roa Viai .
"Negreiros d. 156. qae sera gratificado.
t
Aproveitem!
Especial sapolio para amaciar a pella e lia.
par melaes, igualmente o milagroso sabo rus
para erupcoes e oflamacGes, nico deposi
em asa de Pedro Aotuoea & C, roa Daqae
Caxias a. 63.
Vinho verde especial
Cbegou urna remessa do excellente Monrisca,
que se vende em garrafOes de tres caadas ptt
74000; no annazi ;a da roa do Amonta n. 60.
< ------------------------------ n^.
Caixeiro
carava^
Peioira k Magalhaes E\CA DERNACAO MIRANDA
Recebedores directos dos mercados estrangeiros
ail-~i.ua DHqve de Caxias~-59
a aegnlntea artlgos caaa d esclitos le 14 O/O
redas em croas*
Superiores percales para vestidos a 200 e 240 ra. o corado.
Cretones anisaos, finos, quasi 1 metro de largo, a 280 rs. o dito.
Baptistaa de cores e lisaa a 100 e 120 rs. o dito.
Brm pardo trancado snperior 260 ra. o dito.
Flanella de cores para, camisas a 280 rs. o dito.
Renda hespanhola a 2)5800 o metro.
Bramante trances a 800 rs. o dito, 4 larguras.
dem de puro hnho a 1*600 e 2*600 e dito.
Pannos de Ores para mesa s 10900 a 13400 o corado.
Meias-casemiras, anas larguras, pretae, a 800 rs. o dito.
Casemira diagonal, dem a 15400, 1*800 e 24000 o dito.
Cheviot preto e azul, idem, a 2*000 e 34000 o dito.
Tapetes avellu^ados a 144000.
Cortinados bordados, nltirno gosto, a 64000 e 84000 o par.
Lencos de linhos a 2*500 a ansia! -bonitas caixinhas.
Meias inglesas e nacionsas, para hornera, a 24500, 34000 e 54000
Oamisas idem superiores a 284000, 304000 e 864000 a duria.
-Geroulas bordadas de bramante a-124000 e 164000 a dita.
Toalhas grandes para rosto 44000 a dita.
39-RA E:DE 0AXIA8-39
Ente antigo estabelecimento, bofe oompletamete iefanasaalo com maohinai
lM jmais aperfeicoadaa e movidas a vapor, acba-ae em eondico'es de execu ar qualquei
trabalbo em
Cartas, memorndum*, recibas, oiraalamemorres iaes, despachos. cartoet t
indicaeSea, mappas, precos correntes, accoes, bilbetes de loterias e rtulos de toda
aa qualidadea em preto, ouro ou cores.
Para os festivaes
A' ra da sledade n. 56, preparam-si
com limpesa, meatria e commodidade e;
precos: bolo, pao-de-lt, oangica, arros
leite, pirmides de doces d'ovo, vatap.
bandeijas para caaamentos e baptisados, efe
Recebem-se aa encommundaa quer para
cidade, quer para fora d'ella.
Na roa do Amorm n. i.
menino com algnma pratica
rindo se nacional.
precisa-se de m*
dfftarerna, preov
#
Mercearia Equidad
Roa Coronel liuinu IB
Ifadapolffo americano com 24 jardas a 54500 e 64000.
4fembraia Victoria e transparente a 24800 e 34000.
.
r.\*t
-

I
encadernacSes, livros m braaco para o eammercio
m urna excellente Machios de pautar.
dem bordada branca e de cores 44000, 12 jardas.
Cortes de seda para collete a 4*000.
dem de meia-casemrra-para calca a 14500 e 14800.
idem de crotones, novidade, com figulino, a 84000.
'Guarnicoes de crochets para sof e cadeiras a 64000 e 64080.
Colchas de crochets a 74000.
dem de fusto de cores a 24000 e 34000.
Cobertas de ganga, forradas para casal a 24500.
Lences de bramante idem a 14800.
Cobertores dla, superiores, a 54000 uro.
Chales de 'II s 14500, casemira 34000.
* Tidhus e mantilhas a 14000,14900 e 24000.
FustSes bordados de cores e brancoa a 280 e 360 ra, o covado.
Linn branco para norvaa s 500 ra. o dito.
Setias de todas as cores a 800 rs. o dito.
Sargelins de cores, diagonal, a 200 rs. o dito. -
8ortimento completo fle merinos jnretos e brins para lutos, caaemiras pretas,
sastfas azues e rnuitoe artigo verdadeiras pechinchas.
~tua Duque de Caxias59
-
ab .>
i
:'''

Brocbras. cartonad
roparticoos, tendo para este
ART&ES BE VISITAS
Variado aortiment em oarlBes para risitaa, participaeoOa e convitos de casa
meato, bailes, manas, felicitacoes, te., etc.
Livros derscibosde alogasl e casa, papel de ianpressoes tintas verniaaa
mais artigos para tfEaaagiupMal tfthographla '
Manoel J. de Miranda
Coronel uimuu m. IB
(Amiga ras detforus)
0 propretario deste modesto eitabeledmeni.
resumindo ter sembr contento de ua acr-
itada freguezia gneros de reconhecida qual
dade e pnreza, a par de mn escomido aormeii:
d j vIqos aupenores e genulnoe por sua capr:
chosa escolha no mercado exportador, chae
para este a atteacao dos consumidores criterk
sos, que jamis deixarao de reoonhecer a se
jmcerdade, rectidio e integridade commercia'
Precos mdicos.
Jos Goncalves Di as
PerBaaabaco
Liyrar ia C ntempora-
nea
Intrmenlo* de mollea
Bomnarriao, bombardino, barytono, troajpa
trombone,--nelicon, saxaphone carriloo, bombo,
caixa. pratos clarinitas. naDtas,rabecas, riole*.
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
para forro de salas, quartos, gabinetes, corred*
IW.
Molduras
douradis, prelas e douradas para qoadros.
Malas
para viagem, diversos formatos, especiatment
para roopa de senbora e camarote.
Novidades
para presentes, escriptorio, toucador, etc., etc.
RAMIRO M COSTA k C.
Ba Primelro de Barco n.
Para a festa
Alnga-se a melhor casa da Boa Viagem, >
bastantes commodos para familia, perto do* Ma
nbos e da liana frrea, por preco muito barato
ratar na ra larga do Rosario n. 34.
a


'

itfses
2fci!i;
leodaFigadodeBacalhau
lodo-Ferruginoso de Quina i Casca b Laranja amarga
i
liste medicamento fcil de tomar, nao provoca nauseas, |
I a. de cheiro-agradavel. Pela sua composicio, possue todas as.
Iqualidades que lhe pennittem comba ter :
a ANEMIA, a CHLOROSE, -as AFFECCES do PEITO
BRONCH1TE, os CATARRHtM, a TYSIGA
j DIATHESE ESTRUMOSA^ESCROPHULOSA, etc.
Em mata do sen emprego fcil, da sua aeco multplice e
I segura, da economa para os doentes, os mdicos receium-n'o
de,preferencia qualqner outro medicamento similar.
Telephone i94
N- U BI A-N N U B I A N Iv U B I A N
SAKA LIQUIDA IMPERMEAVEL\
O m*gniao .STRO detm ^r
iiwlii iwi dar muta ama ewim*t
seja qual fr o tempo.
BALMORAL 6LOS8 Gtmma-tHstmattfka.ffn BttHmu dm Semborm.)
PASTA UHCTUOSA.vn ca/x*. *. ^>Iba a* Omadrtm, tml qu*l[
lUSju mo Exordio Ingle*.
HUBMI MMUI OOMff !_, 0. Htttr Itfr.ri.ONONM O.
Aganta. eraM pm PBRHAMBOOO i
eulmarkM 4 P.rnj.n.
U B I
l) B. I A N
PARS, ^09, ra Salnt-Denis, 209, PARS
raaasaas n toom as pmkcipazs piussacus do.mireaso
DESCONFIAR DAS FALSIFICACOIS E IMITACOCS




i
':
FIOICO BE SINOS E BE0N2B
LIHZ M CRUZ MESQUITA
6ra do Barao do T\iumphoff 6
Texi para vender o seguate:
. Haehlas ae cabr para faaar espirito de destillar e rastillar.
AlaashJqaes de cobre do ant'go a novo svatema com eaquente garapa.
Serpenllnas de cobre e de eatanho.
Carapnca de cobre.
Tal xas. tarsos e caldeiras de cobre.
Boaabas de todas as qualidadea da repuebo, aspirantes e continuas,,
Tornelras de bronse e madeira de todos oa tamanhos.
Castos de cobre, de chumbo e de fierro.
Repartdelra, paaaadeiras e eacumadeiras de cobre e de farro estaiihdo.
Cobre em lencol e arruelaa.
Mola inglesa e do Rio.
Cadlsthos patente e de lapis.
Alaos de 1 libra at 110 arrobas.
muitos outros objectos.
ENCARREGAM-SE le qualquer concert e obras de encommenda, garan-
i preteaa, perfeiclo e precos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
VKSI1IE a oraso ou dinheiro com descont.
cor-
PASTOR.
Completo sortimento de chapeos, capotas e
qualidadas.
rrosflde fantasa em todas a*
'i- -wmmm

Fitas, rendas e bico de seda e algodSo de todas as|c6res.
Flores, plumas, passaros, algrttes e b!Jouteries para enfeitee.
Chapeos de feltro e castor, os mais modernos, para homens e meninos.
Recebe por iodos os vaporea aa primeiras novidades de artigos de
genero de negocio.
---
I
B
r
.
Rarfiael Dias & C.
ih
2 Ra do Barao da Victoria 2
5

reim
Hoje, 16 do corrente
fornecedor de $$. %L%T.
O fMPEBADOR DO BRAZtL E O RE DOS BELGAS.
______ A VSDADSIBA ___
AGUA de B0T0T
oESTOCS
D1FFICEIS
Dftwuia
tora* i
m Appttm
TOSHoCf
r&oo KM T

;TM
ELIXIR GREZ
GASTRALGIA
ANEMIA
Vmitos
Darrha
ckronica
ADOPTADO
naos oa
laaait- saez.
aaasrrass
!>a7ak .
o unioo Dentifricio tpprovtdo
CDIOI
SADI
0 mtihor ct/manfe contra a Don do Cenias
niBiuwaaao peiimim*
m
Grageas Demazire
CASCARA SAGRADA
Varcbdairo Rato-lio
Comtr m. PrUie O Vmatf tiHaii,
Jjjgjtjjwl'.fllipwilft.

rra
MOi
I
pwftftan
MEIO-SECLO DE XITO *- 51 PREMIOS
29 Medalhas de Ouro e Diplomas de Honra
DE RICQLS
HORTELftO PIWHTA
RECOMMENDADO
pilos mais Mamados Mdicos
PAliA CCRAR AS
Indigestaos, .
Dores de Estomago,
4* CerafAo, das Mioi,
da GaImok, te.
INDISPEN8AVEL
durantt a eslaco chmtM
CXCEUt-ENTaE
TAHMOt rAIU A
Toilette e os Dentes
Grande Preservativo no tempo* de Epidemia
Fbri m LYON, 9, court 'Herboa^iUc. # EXIWR 0 MME DE MCOLES RECUSAR *8 FLSinCICflES
Mwhii wi stww< / isAra.atatn t a* i muaHMia > irtAra laianaa
PalitoU de aeda palas a 8*000.
Palitots de alpaca preta a 4*500.
Palitots de alpaca de cor a 44600.
Guarda p para senhora 10*000.
Graarda-p para bomens 6*000.
Palitots de esguiao pardo a 4*500 um.
Punhos e collarinhos de celuloid
Roupas para baohos salgados
Para homens a 8*000. I Para aenbora a 10*000.
Para meninos a 5*000. | Boleas para o meamo fim.
08 MDICOS 8DBSTITEM COM XITO
o OLEO de FIGAQO de BACALHOtim tomo o VIHH0-de QUINA
ELIXIR DCHAMP
COI EXTRACTO BE FWADO AE lACALHAO COI 0U1RA E CACAO
Mam fmmmm U. CACA* a oealsi osa DepumHvo
a>assaw_Maf Mari
t *a SH.TA a *
Alpaca preta a 300 n. o covado.
Alpaca preta fina, a 700 ra. o aovado.
Alpaca branca a 380 ra. o dito.
Sotineta branca com listra de cores a 56C
rs. o covado.
Baleias a 240 rs. a duzia.
Cortinados bordados a 6*000 o par.
Cortinado de crochet para janella a 7*000,
o que ha de lindo.
Brim pardo a 280, 400 e 500 ra. o cavado.
Lindas caixas com lencos para presentas,
a 2*500, 3*000 e-4*000.
Renda hespanhola, a 2*000 o covado.
Panno da Costa de listras a 1*000 e de
quadro a 1*200 o dito.
Sargelins, todas as coras a 200 rs. a
covado.
Toalhas de c6res para banho a 1 *80Juma.
Toblhas brancas para banho a 1 AoOOT
Lencos brancoa a 1*200 e 1*600 a dns>a>
^eda palha a 1*000 o covado.
Setias de cores a 800, 900 e 1*000 os>
vado.
Bramante de linho a 1*600 o metro.
Cobertores escaros a 1*800 aun.
Cobertas de ganga a 3*000 urna.
Ceroulas de bramante a 15*000 a dusia,
Regatas a 1*000, 1*500 e 2*000.
Lencos de seda a 1*000, 1*500 e 2*OQC
Cortea de seda para collete a 5*000 tus,
Casacos de Jersey a 6*000 um.
Chambres a 4*000, 5*000 e 6*000
Lences de bramante a 1*800 um.
Camisas allemSes a 36*000 a dusia.
Camisas de flanella a 1*800,3*500, 4*000
e5*000 urna.
Cortea de fuatSo para collete a 2*500 aav
Luvas de seda a 2*000 e 2*500.
Bicos de odres a 2*000 e 2*600
Bordados e eatremeios.
Cretonas de duas larguras a 360 ra. o
covado.
Colchas de cores a 1*800 urna.
Pecas de esguilo de algodao a 3*500.
Baptista de corea a 120 ra. o covado.
Cambraia atanea eon. lpicos brancoa e
de cores a 4*000.
Leques transparentes a 2*500 um.
Gases arrendada a 400 ra. o covado.
Fustao branco a 360 e 600 ra. o dito.
Crotones' claros e oscuros a 240 rs. o
dito.
Esguiao pardo a 360 e 400 ra. o dito.
Randa da Austria a 300 rs. o dito.
Percales de edres a 200 ra. o dito.
Etamine arrendado a 500 rs. o dito
Setim do JapSo a 240 rs o dito.
Popelina de seda com ramagem a 1*000
o dito.
Voile de quadro a 320 rs. o dito.
Zephvros de listra, o que ha defino, a
400 ra. o dita.
Cambraia Victoria a 2*800 a peca.
Sabida de baile a 1*000 urna.
Espartilho couraca a 5*000"um.
Cortea de vestidos em cartSes a 8*000,
9*000, 10*000 e 15*000.
Guarnic5o de crochet a 7*000 urna.
Merinos de coYes duas larguras a 440,
800 e 1*000 o covado
Atoalhado bordado a 1*100 o metro.
Colchas adamascada a 7*000 urna.
Cachimira mescladas a 400 ra. o covado
Chachemiras lisas e de listra a 1*200
covado, duas larguras.
Crep preto Ingles a 2*000 o covado.
Crotones escures padrees novos de 480 e
400 ra. o metro.
Tapetes para sof a 13*000 um.
Vlbutina preta a 700 ra. o covado.
ESPECIALIDADES

-




CASADEWNMANCA
AMARAL & C
VMda a
asthma a ommm
Curados petos CIGARROS ESPIC
Opmi'emSe* Temem Oefluxo* S/evrolgiaa
ueUKtto ruAmtrmrroni, d:ihvsti. do iupekio so biuxh.
Awlrt-se a rumaca que penetra n> Plto_ acauaii o systema nervoso,
______KiiMBSiiailn nftimnini m*imrr*nirn irpTnr rmriiniiiHnii
------CO, ptM at-Lanirc, ai Parto. Bxa-u uta ani
rSAWO H. i* afl-iTA a C?. t tHatjjm fUtraHM i***-*-.


amma
Grande novidide
na Duque de Ca*Jas n- 48
Fasendas recebidas pelo ultimo vapor.
Itamines de cor a 320, 400 o KK) re. oco-
do.
Casimira com toque de mofj com duas
largaras de 20 800, corado.
Zephir de quadroa modernoH a. 120, e 160
e 200 o covado.
Las modernas de quadros a 200 e 240 o
corado.
Cretones miudinhos a 2C0, 240, 280 e
320 o covado.
Cachimira de quadros do 2,500 por 1000
Merinos lizos a 200 e 440 o covado.
Ricos cortes de cachimira bordados de 80$
por 30|| e 400.
Ditos bordados de lynon de 185000 por
120000.
Toileto para batisado a 60 80 100 e 120
um. *
Ricos cortes de iretone com barra a 64
um.
Ricas las listas de seda a 400 o covado.
Seda Japonesa a 200 o covado.
Cort'nados bordados para cama a 6(5 o par
Fechos de retros dourados e prateados a
1(5000 um.
Luvas de seda todas as cores para senho-J
raa 1)5000 10500 e 20000.
Saias bordadas para senhora a 3)5000 para
acabar
Espartilhos courassa a 40000, 5000 e 60.
Cachenez para homem e senhora a 10500
um.
Costumes de Jersey para enancas de 4 a
5 amos a 7(5000 um.
Casacos de Jersey para senhora, a 60
um.
Pannos de crochet para cadeiras a 500 ra.
um.
Lencol de bramante a 10600 um.
Cobrtas forradas para casal a 20500
urna.
Toalhas para crianca a 120 e 160 urna.
Cobertores brancos de 12 com pequeo de
feito a 20000.
Lencas de linho a 20000, 30000 40000
a duzia.
Ceroulas franeexas, a 10000, para acabar.
Cofthas adamascadas, a 20000, 30000,
40000 o 50000 urna.
Ditas de croaet, a 40000, 50000, 60000,
70000 e 8(5000 um.
Cortes de casimira a 30500, 40000, 50000
e 60000 um.
Cortes de rusti para collete a 500 rs.
e 10000 um.
Ditos de velludo bordado a seda a 20000
um.
Camisas brancas de linho para homem a
20000 urna.
Ditas de meias superior qualidade a 10
urna.
Brim branco de linho de 40000 por 2)5 a
vara.
Grande sortimentode casemira para cos-
tumes, preeos muito resumidos, assim como
aprompte-se um cnstume era 24 horas,
para isso tem perfeitos officiaes.
S na Reyolatfto
48 -Raa Duque de C'*x1m-I8
HENRIQUE DA SILVA MOREIBA
E' vender barato
Milho 4V0
no pateo do mercado n. 11.
Alfafa nova a 7|500 o
fardo
Vende se no largo do Corpo Santo n. 6.
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprielarlos do Armasem Central, 4 ra
do Cabug n. 11, arisam aoe seas distiaclos fre-
gueses e ao respeitavel publico que receberam
nova remessa oeste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e so se rta-
los em sea armazem.
Joaquina Christovlo & C.
Telephone 447
BU
0M
S?*1* OLERY TtmH- em toda atarta
"
F0LF5TIM



i
-EERCEIRA PARTE !
UM PAIZ PRBDIDO
- .
( Continuacao do n. 261 )
vn
Liaban parallelM*
Pela primeira ves na sua vida nlo
receiou insultar o grao-saesrdote da na-
ci .'...
Sm, verdade. Chamon-me lin-
gua de mulher e guardo-lhe um grande
castigo por essa loucura Mas, emfim,
urna vez passa...
Expulsar-me-ha! Talvez me mate !
exclamou Renna-Nevada.
Matar-me-ha primeiro a mim e a to-
dos os anciaos da tribu tenho a pelle
rija como um velho (acar. Oh! oh 1 an-
tes de deixar-me esquartejar, teremos que
dancar minha flha. Prefiro matar o dia-
bo, a deixar-me bater como um cao.
Meu pai O que dis ?.,. exclamou
a desventurada indiana. Matem-me a mim,
se quizerem, mas .respeitem a sua vida !
Ta, ta, ta, raepondcu o marinheiro,
isso muito bonito, isso prova que suma
selvagem de excellente cor.cSo, minha fi-
lha. Apezar disso, afianco-te que n cou-
sas nlo so passarao com tefauras, se tiver
a maldade de querer esmgiihar-te a ca-
bera.
Nlo f Nao serei iiubmissa, lancar-
me-hei aos ps da minha lival, servil-a-
hei de joelhos, serei sua eacrava...
Estamos a dir.er tolices, minha filha.
)S
A Lija das Listas Alies
BA DUQUE DE CASAS N. 61
CJapas e visitas tecido < om vidrilbos a 250
Sedas arrendadas, coi es : rema branco,
su!, verde claro, a 105
Surah tecido fantasa a 10400.
Sedas de listrae -larg I uma s cor com
branco, preto com todas as cores 10200.
Cecidos abertos fantazia de uma s cor e
com listas matiz a 400 rs.
/baile com ramagens cores claras a 700
cores escuras a 400 rs.
asemiras escuras fantasa lizas, ou com
ramagens a 300 e 400 rs.
Mecidos fantasa em qadrinhos, cores:
azul claro, marinho, caf, e matiz.
Jrepes com ramagens ores claras a 500 e
600 rs.
."anzue com lindas cores e desenhos 240 rs.
Tecidos de linho em li.itas ou quadros fa-
zenda muito larga a 500 rs.
Uortes de vestidos de casemira bordados a
200, 250 e 300.
Vestidos brancos bordados para noivas a
160 180 e 200.
Cortes do linho de qadrinhos com 161(2
covados a 40.
Vovldades
ifosquiteiros americanos comarmacaolO0,
120 e 150.
Jabonetes para sardas e' pannos a 500 rs.
Pentes fantazia para enfeites a 400 rs.
Tichus prateados e dourados a 800 rs. e
10000.
Bordados com 4 1(8 metros eada peca 10
e 10200.
Gtrinaldas com ricos veos para noivas a
70, 100 e 150.
Cortinados bordados para cama ou janel-
las 50500.
Cortinados crochet de cores em peca a 10
e 10500.
Luvas de seda pretas e de todas as cores
10800 e 20.
Orizas de fustao de cores a 20 e 20600.
Bramantes com 4 larguras puro linho
10600 o metro.
Sspartilhos ingleses desde o n. 40 at 80
centmetros de grossura.
Bicos e rendas para enfeites de vestidos
todos os preeos.
Casacos de Jersey tecido de meiaa 50.
Fazeadas Baratas
Chitas claras finas e seguras a 200 rs.
Tecidos de linho linda coi es a 120 rs.
Cseas de nma s cor a 100 rs. ou 105OC
a peca.
Baptistas miudinhas cores finas a 120 rs.
Brim pardo para roupas de meninos a 240
res.
Esguiao pardo infestado para vettidos ,
300 820 rs.
Vlorim das Listas Azues 20 varas a 60
peca.
ladapolSo com 1 metro de largo a 40 ji
peca.
Vlorim lavado pecas <3om 10 ou 20 vara
a 30500 ou 70.
ilgodabsinho a 30200 a peca.
Lencos finos a 10600 a duzia.
(Juardanapos superiores a 10800 a duzia,
Atoalhado bordado a 10 o metro.
Panbo da costa para mesas de jantar a
10000.
Toalhas felpudas grandes a 50 a duzia.
aas bordadas, e casuco branco a 30.
Cambraia Victoria a 2-5600 a peca.
Crinolina de cores a 360 rs.
Sargelins finos a 160, 180 e 200 rs.
Baleias taradas a 240 a duzia.
Pitea da sedas de lisias diferentes largu-
ra e cores a 400 e 600 rs.
Loques transparente lindos desenhos i
10500 e 20.
Con tas lapidadas toda 3 as cores a 500 t.
o mago.
Retratos asi Qualquer familia que desejar possuir
im lindo retrato ere sua sala de visita,
ou mesmo para um presente, bastante
mandar um retrato pequeo em cartao, e
di ser a cor dos olhos, e do cabello, para
ihegar um lindo retrato
Por S*4 com moldura .
Para f zer encomiendas dirijam-se
A' Loja das Listas Azues
JOS AUGJSTO DAS
1
Nos casos dos Pelle.i-Vermelhaa, a anti-
guidade tem d;reito s todos os respeitos
est regulado, nao verdade ... Tu nao
mudars de costumes, ora ahi est! Ago-
ra, supponhamos que de um modo ou de
outro, Agua-Vermellia traz para aqui a
mulher branca em qt estilo. Ingleza, fran-
ceza, dinamarqueza, ou seja l o que fer,
nlo querer ti car aqu i nem um instan t;.
As europeas nlo attei: de ra -a cousa algn a
a este respeito.
llavera, portante, desordem, e ser
necessario intromette -mo-nos na historu.
Mas, com mil diabos nos nao temos bou
senso!... Rir-se-haO de Aguia-Vermelha
e mandal-o-hlo embera por tolo. Podo,
Sor acaso, o go ve mador de ama colon a
.r a mo de sua filhia um selvagem !?...
0 terrores de Renna-Nevada tomaram
de repente outra direccSo.
, Comprehendeu que a temeridade de seu
marido o exporia as maiores perigos.
Quero ir em seu auxilio exclamou
ella. E' o pai de mcus filhos E' o moa
esposo 1 O meu senher Ama o !
EntSo, hein ? tomou o velho mari-
nheiro. Tive carrad-s de razSo nos meca
tempos de rapaz em nlo querer mulher.
Olhem como ellas viram de bordo, n'um
momento 0 vento rao t3o caprichoso.
Eu tena queeto'es, af nal de contas, com
a minha Joanninha q te, apezar de tudo,
me d saudades de vaz em quando. Sel-
vagem por selvagem, uma mulher seui-
Dre urna mulher; lacrimas nos olhos ou
(le unhas promptas para arranhar. Ou lbe
rasgo a cara ou o c >racao, nao ha me o
termo. Sa Joanninha fosse um rapaz, te-
ria muito maia saudades. Deve tor hoje
os seus dezoto pu dezenove annos, pelo
menos, teria um grande prazer se tor-
nasse a vcl-a.
Renna Neavada tir ha-se levantado im-
petuosamente.
Corra e saltava emo urna lea furio-
sa, chamando os guoi reros e os ancilon,
reunindo os seus filhrs, um dos quaes ti-
nha j tomado parte um algumas batalhai,
e soltando os gritos lt guerra, tradicio
gaspesiana, que nao lioha a menor analo-
ga com a liDgua francesa.
Nicolau Nicolardot, que fumava urna cii-
chimbada de plantas acidas, em substitui-
dlo do tabaco, prosegua o--leu monologo
Para enger
Lopes & A endeip
a preeos sem competencia,
garantindo a boa qualidade.
os artigos abaixo mencio-
nados.
Gal de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene -inexplosivl.
Potassia da Russia em caixa
de 10 e 25 kilos.
Cimento Portt&nd.
Graxa em bexigas.
Ra do Livraienlo i. 38
Telephone 316
Attenc
O grande e importante estabelecimento d<
Pocas alendes & C, sito roa estreita do Rosa
rio n. 9, contiguo a igreja, acaba de rec eb<
ama grande remessa do acreditado e et pecial
Vinho Maduro
0 nico que, sem a mnima eoofeccio, iiu
portado neste mercado, e s se vende no refer
do estabelecimento. Este pressoso nctar
torna cada vez mais procurado aqu. Querea
saber porque ? Vejara : o vinbe Maduro, send<
como e, feito nicamente da uva madura, tea
as seguintes vantagens que as outras juadadei
de vinho nao tem ; facilita sem a menor pertm*
bajao as digestOes do estomago, anda mesa*
o mais enfraquegido, dand*lhe vigor, pois nutn
a olhos vistos as pessoas debilitadas, e da forca
as que as liver arruinadas pelo oso de bebida
viciadas.
Recebemos tambera
Requ<
?' V *'
eijao
em latas, de procedencia de engenbos, enjw
propriatarios capricham em bem trabtUuv nesU
artigo, am de terem a primazia sobre tanto
outros similares, cuja composico 6 dusddosa.
Em outros artigos como tmala de kortalift
e flores, lingtuu secau do t Grande, objtctos di
vm e lamancoi do Porto para homens e senho
ras, para isio too pouco temos compe tidor.
aossa casa especialista, e as pessoas que disU
se queiram certificar podem comparecer, con
o que muito nos honrarSo. Aps uma nfiui
dade e a rteos de primeira ordem, que aebaev
se em exposTcao, acresce a amenidade do trate
com trae '.imbramos tratar todos m que noi
honran com a ua presenta, junto a modfcidacat
de preeos se rival, f
Ra atrelta do Rari* n. VJante
a Igrrja
Po^as Mendes & C.
i
Boyal
WllSIf
Bicnd ffl3rci YIAdv
Este excellente Whisky Escoces e pre
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo. ,
Vende-se a retalho nos melhores arma-
zeas de molhados.
Ped Wlmyml Blend marca Vi a do
cujo nonse e emblema sao registrados par*
todo Brasil.
BROWNS 4 C, agentes.
- -
As coslureiras
Vende-se agu has para maeRiaas de costara e
pegas avulssa para as mesmas, pelos seguintes
preeos:
3 agulhas, 160 rs. | aB. .
13 ditas 800 rs.
1 lacadatr de dout poepootos !
i diu de um posponto 800 rs.
t almotolia 900 rs.
i chave para machina 200 rs.
i annel de xirracha 160 rs,
i carritel para lacadeira 1*0 ra.
i correia para machina 500 rs.
A' RA DUQUE DE CAXiAS N. 46
5o & C^M i
9
mm
ja'proposito U JtrMnina mpeceS\}Stm
homem tinha uma grande nelinaclo pelo
brisa em tempo de travessi^! um
! Urna ventoinba ; IJnjl |osnpas-
i s volta e se muda o depresss
monologo.
A brisa
vendaval
so l Nada s volta e se moda to depresss
como uma cabeca de mulher Esta Ren-
na-Nevada esteva damnada com ciumes
anda nSo ha um quarto ds hora. Tinha
medo de ser demolida, chorava e trema
ha dez minutos. Logo em seguida pen-
as va em fazer se criada da outra ; e ago-
ra, como uma possessa, fas urna revolu-
co no acampamento !. .. Oh as malhie-
res 1 selvagens ou nao selvagens, que mi-
sena Temperamento de vulcSo em emp-
ello. Bom, l entram os dous na histeria T
V&o ver que estas dainadas creaturas nos
vSo faser pegar em armas !... Temol-a
travada !
0 certe que ia crescendo o rumor no
acampamento Nibouas.
As soulberes, tomando o partido de Re-
na Nevada, vociferavm todas ao mesmo
tempo. :***ia*sB5 <1 ta" iasT^
Comecava a haver confuso.
Por pouco que \guia-Vermelba tivesse
dito aoa>s c seu coetume de guerra, tinha dado a
comprehender muito bem que ia errostar
com espantosos perigos.
Para i do gelado braco de mar que se-
parava o acampamento d Grande Terra,
achava-afl ovidntemente um paiz oceupa-
do por eurrpeus, talvez por ingleses.
Accrescentava-|e que Aguia Vermelha
quera para mulher a lba de um dos che-
fea de nafa) de&conhecida.
Posto frequent nos Nibouais, como provavam os
accessos de ciume de Renna-Nevada era
admittid|
Os hosaess, sendo a mulher do sea cha-
fe, j decahida, ao passo que Aguia-Ver-
melha esteva na forca da idade, nao cen-
suravam o seu desejo.
Alm disto, o rapto de ama eatrangei-
ra era considerado como uma aeco glo-
riosa.
Os Nibouais tiaham isto de commum
com os romanos, porque detcendiam co-
mo elle das Sabinas roubadas aos. seus!
inimigos.
Fallava-vo vagamente dos grau
55
Pede-se ao respeitavel publico que at-
tenda aos procos abaixo mencionados :
Setim da China, fasenda de phantasis,
alta novidade, a 240 rs.
Amor da China, a 200 rs.
Zefiros arrendados, o que ha de mais no-
vo, a 800 rs.
Vestuarios jersey, ultimo gosto. a 100
e120000
Renda oriental a 500 rs. o covado.
Cretones para cohorte, 500 rs. o corado.
Pannos de crochet, todos os tmannos.
adapolao largo a 60090.
Flanella azul, muito lisa, a 10200 o co-
rado.
Fichas de phantasia a 10000.
Luvas de seda a 20000 e 30000 o par.
Ghurdanapos a 10600 a dusia.
Sargelins de qualquer c&r a200 rs. o co-
rado.
Grinaldas para noivas, [cousa chic e ba-
rate
Nunzucks, grande sortimento.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
a peca.
Cortinados bordado* a 60000.
Flaneilas para camisa a 320 rs. o corado.
Setins, qualquer c6r, a 800 rs.
tienda da China a 200 rs. o corado.
FustSes brancos a 320, 400 e 500 rs.
Vestuarios para ^baptisados, _o que ha de
mais novo.
Camisas francesas, com collarinho, por
20000!
Grande sortimento de setins terrados a
10000 o corado.
Crnolines 400 rs. o metro.
Zefiros a 160 e 200 ra. o corado.
Merinos, sortimento grande, a 500 e 800
ra. o corado.
Cambraia suissa, a 70000 a peca.
Cambraia com salpicos brancos e de corea
a 40000 a peca.
Babados e entremeios a 600, 800 e 10000
a peca.
Lencos de seda, muito bonitos e baratos.
Cachemira eombinaco com listas de seda
a 10400 o corado.
Bramante de quatro larguras a 800 rs.
a rara.
Hantilr as pretas a 40500.
Atoalhado, lindros padroes a 10 o metro.
Espartilhos com couraca a 40000, 50000 e
60000.
Colchas brancas e de odres a 20, 30000,
40000, 50000 e 60000.
Grande sortimento de fichsde coses para
todo preco.
Caasa baptista a 120 rs. o corado.
Chitas brancas e escuras a 240 rs., s se
rendo a boa qualidade.
Cretones muito bonitas a 320 e 400 rs. o
corado.
Meiaa para horneas, senhoras 'e enancas,
gMnde sortimento.
Comisas de meias a 10000.
Grande sortimento em merinos pretos.
Cortea Ide fustao para colete, afta novida-
de, a 10000.
Camisas de flanella francesa a 30000 orna.
Brim de linho de cor a 500 e 600 rs. o
corado.
Tapetes para cama, sof e porta; barato 1
Velbntinas, quatqtter cOY, a 800* r.
Cassinetas, muito bonitas, a 400 rs. o co-
rada.
Cortes de cachemiras, em cartao, cousa
. chic.
Ditos da ere tone muito bonitos a 80000.
Ditos de casemira de cor a 40000, 60000
el0OOC.
Alm de outras multas faaendaa que
impossivel mencionar.
D-se amostras sem penhor a qualquer
pasaos".
45 Ra Duque de t avias 55
Fernands Azevedo & C.
Libras steriinas
na ra do Com-
Vende- libras stsruaas;
mercio, armazem n. 5.
Vinhos puros garantidos de
Alcobaca e Gartaxo
em barris de 5 e a retalho, preeos sem compe-
tencia, vendara rm porcao e a retalho, Guima
raes Valente, Corpo santo n. 6.
^,___________ .--I_______il____
rigos a que' Aguia-Nermelh devia estar
expocto d urante osen pri meiro reconhe-
cimento na Terra dos Valeres.
Una tnhara notado que a sua penna de
aguia, pintada de verraeluo, tinha sida
cortada rente da cabega.
, Outros diziam que tiaham voltado sem
a espingarda.
Alguna pensavam que Aguia-Vermelba
nlo era homem que deixasse tirar fcil-
mente nma arma tSo rara e tao preciosa.
Finalmente, todos tinbam visto elle es-
comer para companheiros os lous mais
Ilustres guerreiros da tribu, o lysses e o
Diomedes do acampamento Nibouais.
Serpeate do Mar a- Lobo Grande, set-
vagem implacavel e fers em toda' a ex
tensto da palavra.
Alm disto, apezar do enorme valor da
plvora, daa balas e armas de fogo, Aguia
Vermelha tinha-ee armado e armado os
sefus dous camaradas com as tres ultimas
espingardas que possuia
Crerem lembrar-se os leitores VW
Nicolau Nicolardot, artfice e espingardei-
ro da tribu, conservava o manopolio do
arsenal.
N3o f8ra sem difficuldade que Aguia-
Vermelha havia obtido delle successiva-
meUte quatro chifres de plvora e outras-
ALOJA MAISBAHAfKU
PARIZ N'AMBRICA
AZEVEDO, IRMaO 4 C.
18Ra do B. da Victoria18
200 Teltphon200
Tendo recebido directamente da Euro^
grande sortimento de faaendas e modas
que ha de mais novo e preeos sem coa
ptesela.
A saber ;
Capas d<) surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pre tos, do late 1S seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 10201;
Crinoiine preto e branca 400.
Sargelim, todas as cres, a 200 rs.
Bsamante de linho a 10500^ com
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 1050b
Chachemiras com 2 larguras a 800 ra
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000
Madapolao trancado a 90000 a peca.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito Boa-Viste, verdardeiro, a 60000.
Fichas dla e seda 10000.
Brins de linho cOies fixes a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50000
Colchas de fustao a 20000 30000.
CapeUas para noiva com reo-bordado t
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10500
Renda de IB, preta, para quaresma.
Pao verde para buhar.
Tapetes para sof a 130000.
A rerdadeira estoira para forro de sais
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama -
100000.
Chites de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a -400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rite Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
Guarnieres, pretas, de vidrilhos.
Bicos do seda, brancos.
Cacas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flaneilas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptsado,
Colchas, de crochet com Adres.
Crep ingles para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de so
Setiheta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fustao de efires.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200
Superior vinho de 41-
cobaca
0 acreditado e antigo armazem do Lima par-
ticipa ao publico e aos seus reguezes que acaba
de recebar uma nova remessa deste especial
vinho, easloido propiamente pelo chafe desta
casa, torasnde-se recommendado por ser puro
e de rx>auaaade. Jos Fernandos Lima 4 C.
ra Barala Tietrta numero S, Telephone3SJ
------as.-----------.----------------*-
Pao Qenteio
Mello tli Biset, tendo recebido nova remessa
de farias centeio, avisam aos eus iregueze
que contianam a fabricar este delicioso pao cen
teio todas se tercas e sextas feiras ; na ra larga
do Rosario n. 40.
fARDZQ 4 IRMA
A RA BARO DO TRIUMPHO
N. 100 A 104
Tem para vender tri-sulphi-
to desca, que nao so faz alve-
jar nsflto mais o assucar, co-
mo evita o gwsitde gasto de
cal no fabrico do mesmo.
nem sequer presentidos, o que redobrava
o espanto dos convidados.
E, no emtento, eatevam em pleno dia.
Se tinbam accendido, nos lustres de
crystal, mil velas de gordura de baleia,
que rerlectiam os toctos e as columnas de
gelo, (espectculo admiravel.') se a illu-
minaclo fora feite giorno, era nicamen-
te em honra dos franceses.
Para os receber com mais pompa, ti-
nbam feito uma noite artificial.
as altas latitudes a nev e o gelo ad-
quirem um grao de fri tao excessivo, que
resistero, mesmo durante muito tempo,
aceito de calor bastante forte.
Deste modo, os Esquimaus habitem ca-
banas completamente construidas de gelo,
e fazem lume dentro dellas, conservando
uma temperatura bastante agradavel, e
dormem sobre bancos de nev, cobertos
nicamente com pellos de animaes, sup-
portando bem o fro.
E' loucura julgar os gelos polares pelos
^sjp dos nossos climas temperados.
A nev da Groenlandia, por exemplo,
longe de desalterar, queima e altera.
A' falte de utensilios necessarios para
a fundir, o viajante morre de sede, como
nos desertes trridos da frica central.
A luminacSo devia durar apenas algu-
mas horas e mil precau^Ses usadas em
A FLORIDA
Fitas lavradas com um palmo de larga-
ra a 20000 o metro.
Papel de arroz de todas as cores.
Chapetonas modernas a 50000.
Rendas hespanholas de todas as cores
pretas com e sem vidrilhos.
Lindas guanicees de vidrilhos pretos para
cas ac.
Grande sortimento de gal3es, palmas e
rosas de vidrilho preto.
Bico3 matisados do uma s edr'como se-
jam, granad^ azul, rosa, beije, palha, chum-
bo, salmn, torracote e muitas outras cores.
Sabonetes perfumados a 500 rs. a dusia
Lindos desenhos para talagarca.
Lencos de seda a 500 rs.
Bicos de seda e de algodSo com sea
vidrilho.
Mantillias de seda e de algodSo.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarahos para homem a 30000 e 4000.
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500
600 e800rs.|a peca.
dem com 3 e 1(2 metros, de qualqat
argura a 10200.
Lencos de linho em caixinhas a 30000 t
dita.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Finas pulseiras americanas a 40, 60 c
80000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama t
120000, 170000 e 190000 o par, algn*
de odres.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800
10000.
Ditos para sof a 20000.
Capellas com reo para noiva a 60000
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 a
120000.
Toncas de setim para baptsado a 30, 40 a
50000.
Grinaldas e ramos de seda, o qaa ha da
melhor.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20 o par.
Ditas de seda para creanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000
60000.
Linha de machina a 60 rs. o carritel.
Linca de machina a 600 rs. a dusia.
Albuns de p* llucia de diversas cores.
Livros de missa a 10500, 20000, 20500
30010, e 30000 cada um.
Lindas luvas de seda com salpicos e coa
listes, gosto moderno, a 20500 o pas.
Toalhas para banho a 10300.
Toalhas para rosto a 300.
Toilhas para mao a 160 rs.
Babadores com inscricSes e paisagem a
500 rs. e 400000 a duzia.
Espelaos grandes com mulduras finas da
cantos redondos a 40000 e a 60000 ama.
Bengalas flauta.
Grande sortimento de luvas de seda arren-
dada, com palmas canno comprido a
10500, 20000 a 20500. -
Ra Pugne de Carias 10?
Nao tem rival
Caegou nova remessa da especial mantein
pura a 850 reis a libra. A ella antes que se acabe
6 Corpo-Santo 6_______..*
Novidades daExpo-
sicao
Al ves, Maia efe G.
proprietarios da chapellaria Industrial, sita i
ra Bario da Victoria as. 34 e 36, acabam de
receber de Pars pelo ultimo paquete o que de
mais chic te pode desejar em chapeos para se-
nhoras e meninas, capotas, flores, plomas, fitas,
cascos, etc., etc. Os preeos (como sempre) sato
mnito resumidos
34 Ra Barao da Victoria 3&
.
-

"

"1
t
fl
i


1


Leite puro
-

Na estrada de Joo Fernands Vieira,
godepois das casas novas da direita,
todos os das leite puro de vaccas taurinas
trra, garante-se a qualidade do leite.Q
ed
espingardas, em- melhor estado, afinal de I tees casoa. preveniam um desgelo peri-
contes, de que os antigos arcabuzes de
Bellegarde.
Para iBto fSra ainda preciso que uma
victoria ganha aos Esquimaus lhe tivesse
permittido propfir ao velho marinheiro
condi;3es muito ventajosas.
O resultado immediato dos gritos de
Ronna-Nevada e das mulheres, filhas, ir-
rus e alliadas dos ausentes, foi uma reu-
niio extraordinaria do grande conseibo
dos Nibouais, ao redor do fogo das deli-
beracSes.
Em seguida todos se calaram prosta-
ramonvido attento aos eloquentes discur-
sos dos oradores, entre os quaes devia
distinguir-se Nicolau Nicolardot, o Homem
Azul, gran-sacerdote, primeiro ministro,
rante, tocador de goita ds folies e con
>ro ebete.
^^t-Vermelha, Serpente do Mar
^^^Kande penetraran! na -sala de bai-
^^^Ene houvessem sido annunciados,
goso.
Ao redor de Bellegarde, apenas um li-
geiro aaivoeiro velava o horisoate.
O duquo tinha tomado todas as medi-
das acaaseibadas pela prudencia e que
eram possiveafnos seus estados, para os
proteger contra Uma eggressao de selva-
gens.
A's portas da cidada vigiara a milicia
burguesa organisa presea.
Os campos eramperCorridos por toca-
dores ktrouipa, oonrenientemente arma-
dos e d<*h|jfantoiip-
O lado orteTprmcipalmente, isto o
lado do Valle das Pelles, estara bem guar-
dado.
Tinham-se estabelecido no3 desfiladeiros
das monteabas um corto numero de caca-
dores, aos quaes Yvon de Kervor reuqio
alguns valentes marinheiros da sua divi-
sSo.
A Nova julgava, portento, dor-
mir ou dancar em completa seguranca,
quando, de repente, appareoeu Aguia-
Vermelha.
As mulheres recuaram com espanto.
S Gabriella nlo tremen.
A presenca do temerario chefe Ni-
bouais acaba va de distrahir os amargos
assumptos de tristeza que pertubavam o
seu coracao.
Um espectculo inesperado arraacava-a
a crueis pensamentos.
Levantou a sua formosa cabeca com
orguiho e desdm e os seus formosos
olhos azues, brlhando com soberbo furor,
affronraram, sem se baixarem, os olhares
ardentes do seu raptor.
Aguia-Vermelha, seguido dos seus com-
panheiros, avan^ava para o duque, cerca-
do de corteaaos e officiaes franceses.
Paulo III, irritado, ia ordenar aos seus
vassallos para prenderem, para o dea-
armarem e encarcerarem, mas Yvon de
Kervor interreio.
Esto indio, disse elle, vai dizor-nss
quaes sSo as suas intenjoes ; oucamol-o.
Aguia-Vermelha c os seus companhei-
ros estavam tatuadas com cuidados ; ti-
nham retocado os desenhos, que !hes co-
briam as faces e os peitos semi-ns,
NSoe8tavam cobertos, como no inver-
n, de espessas pelles de ursos.
O seu trajo consista em pelles de her-
mina ou de raposa.
O grande chefe trazia a cabeca coberta
de plumas vermelhas, um collar de ossos
de tobante, artsticamente trabalhados e ;
alguns braceletes pacientemente ajusta-
dos.
Os outros dous guerreiros estavam co-
bertos de ornamentos anlogos. -J
Cada um dlles esteva armado com un
pesado casse-tete e nma espingarda.
Aos lados pendiara-lhe chifres esculpi-
dos, saceos de couro cheios de balas, a
guns objectos de viagem, e decotastes
horriveis ; as cabelleiras dos seus inimi-
gos morios na guerra.
A tranquillisadora presenca dos offi-
ciaes francezes permittio que a curiosi-
dade se seguase quasi imrnediamente ao
espanto.
( Contmuar-t-hcCj

)

Duque de
U