Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19912


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*
m <*m
* teaiut


ANNO-LXV NUMERO 210

PARA A CAPITAL B LtCAREi ONDE NA B-PACA PORTE
Por tres mezes achantados. .
Por ibis ditos dem .
Por m sumo idem ....
Cada numero avulso, do mesmo di a.
6*000
120000
230000
100
DIARIO DE

TBKC-FEIRA 17 DE SETEMBRO DE 1889
PARA DENTRO E FORA DA PROVINCIA
Por seis mezes adiantados ....
Por nove ditos idem......
Por nm anno idem.......
Cada numero avulso, de das anteriores
13060^
200000
260000
0100
RNAMBUGO
Tropriedade de Manoel ffigueiroa de 'S'arw # 3%U)os
TELEGRAMAS
4
1
i




\
s

*
..
i
i

ssa::;3 fastidias so siasid
RIO DE JANEIRO, 15 de Setembro,
s 8 horas da noite.
Segundo a Gaveta de Noticias form
oleitos deputados geraes em 1." escruti-
nio:
Belo 11. districto da Bahia, o Dr. Aris-
-.fidas de Souza Spindola (L);
Pelo 14. districto da? Bahia, o Dr. El-
pidio Pereira de Mesquira (L) ;
Vao a 2. escrutinio pelo 5." distri-
cto de Minas Geraee, os Drs. Antonio Joa-
quim BarBosa da Silva (L) e Antonio Fe-
'icio dos Santos (R).
Segundo o Jornal do Commercio foi
tainbem eleito em 1." escrutinio, pelo 2.
districto do Amazonas, o Dr. Jos Para-
uagu (L).
Foi reconduzido no cargo de presi-
dente do Tribunal da Relacao do Cear, o
conselheiro desembargador Joaquim Tibur-
cio Ferreira Gomes.
Foram nomcados :
Commandantc interino da Companbia de
Aprendizes Marinheiros do Cear, o 1. te-
uente Othon de Carvalho Bulhao ;
Commandante das armas da provincia do
Para, o brigadeiro Manoel Francisco Coelho
de Oliveira Soares.
Foi reintegrado no commando do 5.
batalhao da gnarda nacional da comarca do
Pilar, as Alagas. o tenente-coronel Ba-
raeho.
Poram nomcados na Secretaria do
Imperio:
Sub-director da 3.a directora, o official
Artidono Augusto Xavier Pinheiro:
Official, o amanuense Mello.
Foram promulgados os seguintes de-
cretos :
Um mandaudo exccutar o ajuste cele.
brado entre o Brazil e Porugal sobre a
propriedafle Iliteraria u aitiotca,
Outro regulando os concursos para os
e ra pregados de fazenda.
Foram presos como cmplices no pa-
gamento de cheques falsos, na importancia
de 150:0000000, do Banco do Brazil, o
pagador do mesmo banco Barroso e o indi-
viduo de nome Manoel Jos de Lima e Sil
va, vulgarmente reputado como bilontra.
RIO DE JANEIRO, 16 de.Setembro, as
6 horas c 40 minutos da tarde.
A junta apuradora do 2. districto do
Para expeli diploma ao Dr. Felippe Jos
de Lim? (L).
A junta apuradora do 12. districto do
Rio de Janeiro expedio diploma ao Dr.
Pedro Das Gordho Paes Leme (L
Segundo o Jornal do Cowerc'o Vilo
a 2. escrutinio pelo 2." districto da pro"
rincia do Espirito-Santo, os Drs. Leopoldo
Augusto D. de Mello Cunha (L), e Ber.
nardo Ilorta de Araujo (R).
Os jornaes Boulangistas publicaram urna
carta-raanifesto do general aos seus elei-
tores.
LISBOA, 15 de Setembro.
Contina passando mal de sade E!-Rei
D. Luiz.
PARS, 15 de Setembro.
O Principe de Monacojacaba de fallecer.
PARS, lo de Setembro.
e
O Sr. Carlos Pelegrini .foi nomeado pre-
sidente-de honra do CongTossb Monetario
de Paris.
PARS, 15 de Setembro.
O Sr. Edison parti para a Allemanha.
Agencia Havas, filial em Pernambueo,
16 de Setembro de 1889.
INSTRUCCAO POPULAR
a ::::::.:7?.: brasileiba
NOS
TKMPOS COLONIAES
POK
.1 Litleratura Bra*ilclrado Meculo
\ l no romrro lo XIX
ESnO(,0 HISTOKICO
I
(CoAiiniiaca-)
Observemos agora, diz o Sr. conselheiro Pe
rtira da Silva, como se achav j alterada a lin-
cua no lempo de D. Dinn. lins do scula XIII e
comicios do XIV. Poeta era o soberano, e niui
to dedicado as leltra ; deixou de lavra pro|>na
um enorme cancioneiro, que rene cantares, ro.
manees, silvas c coplas de todas as especie e va-
riedades.
Apparece o [.ortuguez de D. Diniz tao alas-
lado ji do gallego primitivo, que torga reco
Dbeeer que corre ma;s galante, suave e coberto
de gallas novas, que s progressos visiveis e sen
Sivais da nacional.dade da soeicdade e do pove :
o contacto, as relajos, as commuaicac'u cora
estrauueiios ; necesidad s novas e modiheices
de costumes, ndole, tendencias e aspiracoes ;
mais luzes einllra e mais civilisacao, podem e
soem imprimir a um idiomas
Vejamos como po?lava <1 re D. Diniz, e apre-
cieuiii.i o sro *J ap.rf.>iciiamento, que j havia
attingido a lingua portugueza :
(Contina)
PARTE 0FF1CIAL
tana da Ordem da Rosa, monsenhor Sil-
verio Gomes Pimenta; coni a commenda,
Vulpiano ('iivalcanie de Albuquerque, c e-
fe de seccSo da Alfandega do Cear; e
com o officialata, Joao Zeferino da Josta e
Bernardo Byrne.
SSB7ZC0 s: agehcia um
(retardados)
PARS, 12 de Setembro.

O principe herdeiro da Russia espe-
rado aqui hoje.
O Duque de Braganca demorar-se-ha
aqui alguna dias, de volta de sua viagem
Italia.
BERLIM, 12 de Setembro.
O Imperador da Allemanha chegou a
Hanovre com o fim de receber o Gran-
Duque Nicolao, herdeiro do throno da Rus-
ftia.
ROMA, 13 de Setembro.
Urna tentativa de assassinato acaba de
er feita em aples contra o Sr. Crisp,
presidente do conselho de uinistros.
O attentado teve logar na occasiao de
am passeio a carro, recetando a victima
ma pedrada sobre o queixo.
O assass'.no toi preso e chama-oe Capa-
. di.
PARS, 15 de Setembro.
Os cartazes apoiando a candidatura do
general Boulan'ger foram arrancados pela
polica em Montmartre.
Actos do poder executh o
DECRETO H. 10.336 DE 6 DE SETEMBRO
DE 1889
providencia sobre o resgate do papel moeda
Convindo iniciar as operacSes necessa-
rias para o re3gate do papel-moeda e res-
tabelecimcnto da circulaco metlica, auto-
risados pela le n. 3.403 de 24 de Novem-
bro ultimo, evitndose, entretanto, as
perturbacoea e prejuizos que para o Esta-
do, commercio e industrias, poderiam re-
sultar da prompto retirada de grande par-
te das cdulas que entre nos aervem de
intermediario de permutas, he i por bem
decretar:
Alt. 1. Dentro de seis mezes, acontar
da data do presente decreto, serao incine-
radas na Caixa da Amortisacao notas do
Thesouro Nacional na importancia de...
6.000:000)5000, preferindo-se para esse
fim as de 500/5000.
Art. 2." Para a execucJto do que fica
determinado no artigo antecedente as re-
partiedes de arrecadayao e pagamento, em
lugar de lancar novamente na circulagao
as notas do referido valor que receberem,
as recolherao ao Thesouro Nacional.
Art. 3. Realizado a incinerado a que
se relcre o art. 1. o Governo marcar o
prazo dentro do qua! dexarao de ter curso
as cdulas restantes de 500)5000, operan-
do-se o seu resgate em moeda metlica.
Art. 4. O ministro da fazendo preve-
r aos meios necessanos para que at o
fim do anno de 1890 estejara resgatados
ou recolhidos 10 "[, das notas actualmen-
te ein circulacSo, em 1891 mais 10 (0 em
1892 mais 25 \. 1883 mais 25 [0 e os
restantes 30 0i em 18'.)4.
Art. 5. Revogam se as dispos coes em
contrario.
O Visconde de Ouro-Pr*to, senador do
imperio, conselheiro de estado, presidente
do conselho de minivtr >s. ministro e se-
cretario de estado d>is negocios da Fazen-
da e presidente do tribunal do Thesouro
Nacional, assim o tenlia entendido e faca
executar.
Palacio do Rio de Jan- .-ire em 6 de Se-
tembro de 1889, sexagsimo oitava da in-
dependencia e do Imperio.
om a rubrica e guarda de Sua Mages-
tade o Imperador.
VUconde de Ou.ro Hreto.
HlnUlerlo da Pustica
* Foram nomeados juizes de direito: o
bacharel Jos Cosario de Miranda Ribei-
ro, da comarca de Botucat, de 1.* en-
trancia, na provincia de S. Paulo; o ba-
charel Jos Pinto de Souza Dantas, de
Pindomonhagaba, de 1/ entrancia na mes
ina -provmci*
Foi removido o juiz de direito Ama-
dor Alves da Silva, da comarca de Entre-
Rioa, de 1.a entrancia, para a do Rio das
Velhas, de 2.a entrancia, ambas na pro
vincia de Minas-Gcraes.
Foi nomeado juiz substituto, d. co-
marca de Valenca, provincia do Rio de
Janeiro, o bacharel Jos Antonio Fer
nandes.
Foi uomeado juiz municipal e de or-
phaos do termos de Monte Alegre, na pro-
vincia do Para, o bacharel Cliujerio Ja-
cintho de Sampaio.
Foi reconduzido o bacharel Ulysscs
.Segismundo de Araujo Batinga no lugar
de juiz municipal e de orphaos do termo
de Pelotas, na provincia do Rio Grande
do Sul.
Ao presidente de Pernambueo dirigi
o ministerio da justica em data de 6 do
corrente, o segninte aviso :
i Foi ouvida a seccao de justica do
conselho de Estado sobre o conflicto de
attnbuices entre o presidente da provin-
cia de Pernambueo' e o juiz dos feitos da
fazenda, na causa intentada pelo Dr.
Jos Ventura dos Sanies Reis e sua mu-
Iher, com a intencao de obterem a res-
tituic.ao do excesao da taxa do sollo de
heranca que pagaram, relativo ao espolio
do finado commendador Manoel da Silva
Santos.
Sua Magestade o Imperador, confor-
mndole por immediata resolucao de 28
do mez rindo com o parecer da mesma
secgao em consulta do 20 de Outubro de
1887, ha por bem mandar declarar pro-
cedente o conflicto e confirmar o a;to
pelo qual o presidente da provincia de
clarou provisoriamente administrativo o
objecto, visto que a aeco proposta pelos
reclamantes importa coutroverter no juizo
dos feitos da fazenda, urna }uestao defi-
nitivamente julgada na junta do thesouro
provincial com recurso para a presidencia
em materia de sua competencia determi-
nada por lei. andido Luiz Mara de
Oliveira. -
-----------m
Ministerio da Agricultura
Foi exonerado Manoel de Azevedo
Barroso Bastos do cargo de fiscal da na-
vegaco do Amazonas, sendo nomeado o
capitao de fragata Manoel Lopes da
Cruz.
Foi exonerado o engenheiro < laudio
Lirio dos Reia de ajudante de 1.* classes
do prolongamento da estrada de ferro de
Baturit.
Foram expedidos oa seguintes
avisos:
Em 8 s presidencias de provincia.
a lllm. o Exm. Sr. Para que este
ministerio possa resolver com acert,
vista das mais completas informacoes
prestadas sohre preten5es compra de
torras, recominendo a V. Exc. que, entre
os pontos a esclarecer, diga sempre sobre
oa meios de que dispos o pretendente ;
qual a qualidade des trras ; o preco por
que convm vendel as; e a sua pos5ao
relativamente aos centros populosos. Para
isto convir ouvir os respectivos juizes
commissarios, cmaras raunicipaes, the-
Bouraria de fazenda, e, se houver, o ins-
pector especial das trras.
t Deus Guarde a V. Exc. Lourenqo
CmvalcatUi de Albunuerque.
A's presidencias do Amazonas e Para,
em 9 :
lllm. Exm. Sr. Tendo vista a
conveniencia de fomentar a prodcelo de
cacao, desojo que V. Exc, ouvindo pes
saa competentes na cultura e na expor-
tado do artigo, me exponha com toda a
particularidi.de o estado e as condic5es
de seinelhantc ramo de trabalho ; fazendo
acompanhar a sua exposicao por dados
estatisticos referentes ao ultimo deceiuiio
e indicando quaes os auxilios ou favores
nece88arios unda^ao de fabrica de cho-
colate, caso a sua oigunisacao nessa pro
vincia possa alcaucar elementos de pros
pendade capazes de assegurar ao capital
ue que necessitarein, remuneroslo satis-
factoria.
A.est.is informacoes accrescentar V.
Exc qua.-sejuer oiuns que lhe p.recerem
utem para dai a coiuiecer o estado da re-
ferida industria agrcola, as suas tenden-
cias de progresso o oa meios de lhe faci-
litar o desenvolv monto.
Deua Guarde a V. Exc. Louren^o
Cavalcunti de Albuquerque.
dctalhjBe aquelle para o de secretario do
dito commando de armas.
Woi nomeado capelISo tenentc do
co pmBolesiastico do exercito o padre Jos_
^poa Santos.
I nomeado % escrip+urario da re
Bacal annexa secretaria de es-
pegocios da guerra o 3- escriptu-
Bpiesnia repartyao Alfredo Jos
nfaasos.
na tranaferidon : para o 17 bata-
lhao i Knfantaria. o alferes do 4l da
meamaanua Theodorico Gonyalvea Gui-
uiar&mH daquelle para este corpo, o al-
teres ^TOpio Agobar de Oliveira.
FfTniiitad t> alferes alumno Luiz
Alberto Portella para exercer mternaiBflR-
te o lugar de substituto da 2a scelo do
curso de infantaria e cavallaria da escola
militar da provincia do Cear.
Foram transferidos:
Arma de artkaria. 4.- batalhao
Para ajudante, capito da 21 batera An-
tonio Mara de Albuquerque O' Connell
Jersey; Jra a 2" batera, capitao ajudan-
te Otaviano Augusto Montero da Franca.
./Irma de cavallaria. Para o l.- regi-
mento7 capitao do 10" Jos Pedro de Oli-
veira Galvao, para o 1.- esquadrio. Para o
7.- regiment, capit3o do 8.- Floriano de
Castro Lavor, para o 3.- esquadrao; para
o 8.- regiment, capitao do 7.* Antonio
Facundo de Castro Menezes, para ajudan-
te : para o 10 regiment, capitao do 1."
Ravrquntjb Antonio Fernaudes de Miran-
da, para o 3.- esquadrao.
Arafy de infantaria. 30 batalhao
Para ajudante, capitao da 4a companhia
Carlos Erederico de Mesquita ; para a 4a
companhia, capitao ajudante Francisco Jos
Velho. <
Couooderam se as honras do posto de
major do exercito aos capitaes reformado
Jos Ferreira Ramos e honorario do mes
mo exercito Nelson Jansen Muller.
Concedeu-se reforma, de canformida-
de eoin a prmeira parte do l." do art.
9.- da lei n. 648 de 18 de Agosto de 1852,
ao tenente aggregado arma de cavalla-
ria Edmundo Osorio, visto ter sido julga-
do incapaz do servico do exercito em nova
inspeccao de saude a que toi submsttid.
Foram reformados, de conformidade
com a-prmeira parte do % 1.- do art. 9.-
da lei n. 638 de 18 de Agosto de 1*52, o
alfere^. Uys8es Jo. da Costa Oabnd, vi*
to estar fggregado ha mais de um anno
arma de infantaria e ter sido julgf.do in-
capaz do servico do exercito em nova ins-
peccao de saude a que foi subinettido : e
com o sold por nteiro e valor da farnha,
de c mfoiinidade com o 3.- do plano que
baixou com o decreto de 11 de Deaembro
do 1815, ao cabo de esquadra do 10 re-
giment de cavallaria Joaquim Luiz de
Souza, visto contar mais 30 annos de ser-
vico e tambera ter sido iulgado incapaz de
nelle continuar, em inspcc$So de aande a
que foi submettido.
Ministerio do Imperio
Foi agraciado cora o titulo de Visconde
de Taunay, com as honras de grandeza, o
senador Alfredo de Escragnolle Taunay.
__ Foram condicorados : com a digni-
11
Ministerio da tierra
Foram approvadaa as propostas feitas
pelo commandante das atinas de Pernam-
bueo, dos tenentes Jos Oarneiro Maciel
da Silva, do 4- regiment de cavallaria e
Jos Xavier de Figueiredo Brito, do 30-
batalhao de afamara, este para o cargo
de ajudaute de ordena e encarregado do
Ministerio da Marlnha
Foram promovidoa a 10< tenentes os
2o- Alexandre Aurelio de Castro Jnior e
Severiano Antonio de Castilho, este por
merecimento e aquelle por antiguidade.
Foi nomeado Pedro Rodrigues Fortes
para exercer o lugar de secretario da ca-
pitana.
Aos capitiles dos portos das provin-
cias dirigi o ministerio da marinha em
data de 3 o seguinte aviso:
No intuito de acautelar a conservacao
dos porti>3, evitndose por todos os rao-
dos os abusos que com o maior desemba-
razo se praticam contra essa necessidade
publica, compre que, pelas capitanas dos
portos, sempre que se nao verifica no pra-
zo por ella tixado o desmancho ou arrasa-
mento de qualquer casco ou prancha, que,
pelo seu estado de deterioracao, corra risco
eminente de ir a pique, seja inmediata-
mente o mesmo casco ou prancha removi-
da para lugar ond, a juizo da capitania,
nao possa piejudicar o porto; visto como
pela n3o execuc&o daquelle trabalho no
teinpo marcado, attenta a necessidade pu
blica que urgentemente o determinou, deve
ser considerada em abandono a proprieda
de, representada pelo casco ou prancha de
que trata. O que communico s capitanias
para que seja-esta deliberacio rigorosa-
mente executada. Baro de Ladario."
r Governo da provincia
DESPACHOS DA PKESIDENOIA DO DA 12 DE
SETEMBK... DE 1889
Abaixo a asignados, moradores no s Re-
medios. Informando a companhia achar
ae rauito atarefada com servicos urgentes
em cuoiprimento ao contracto que o tem
cora as provincias aguardem os piteciona-
rios a opport'inidade do melhoramento que
reclamam.
B.charol Antonio Sergio Lopes Lima.
Como requere nomeio para substituil-o
ao '.acharel Amonio de S 'Javalcante.
Agostinho Jos dos .Santos Jnior. In-
forme o Sr. director d Instruceilo r'ublica.
Antonio de Barros Onvalcante. Infor-
me o Sr. engenheiro Gregorio Thauma-
turgo de Azevedo.
Antonio Vicente Ferreira Chaves. In-
forme o Sr. engenheiro Gregorio Thau-
inutiirgo de Azevedo
August) Garaeiro de Albuquerque La-
cerda. Informe o Sr. engenheiro Grego-
rio Thaumaturgo de Azevedo.
Bacharel Antonio Joaquim de Albuquer-
Coinparega secretaria desta presi-
dencia para receber a guia, pa.sando o
competente recibo.
Antonio Teixeira de Carvalho Lisboa.
>Sim, de C( n'ormidade com a informar
co do Sr. administradsr do theatro de
Santa Isabel.
Delmiro Sergio de Farias. Informe o
Sr. inspector geral da Instrucc2o Pu-
blica.
Jos Bezerra de Oliveira.Informe
Sr. insjpeotor geraj dA-ljjstruccao Pa-
nnca.
Bacharel Joaquim Theodoro Cysneiro.
Como requer.
Luiz Emygdio Pinheiro da Cambra.-
Passe portara na forma requerida.
Rutilio Jos de Oliveira e Silva.la*
forme o Sr. inspector,geral da InstruccSs
Publiea.
Gerente da London Brasilian Bank
Limited. Entregese a quantia exis-
tente em deposito para csse pagamento,
completando-se o que restar no prazo es-
tipulado.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
bueo, 16 de Setembro de 1889.
O porteiro,
F. Chacn,.
que Mello. Deferido com officio de boje
Thesouiaria de Fazenda.
Andr de Albuquerque Mello.-Infor-
me o Sr. inspector geral da Instruccao
Publica. x
Bellarmino da Cunha Castro.-y Informe
o Sr. inspector de hygiene.
Cleodon Augusto de Albuquerque Cha-
ves. Sim, na forma da lei.
Cesario Goncalves dos Santos. Infor-
me o Sr. engenheiro Gregorio Thauma-
turgo d Asevedo.
Domingos Fernandos corro.^^^^^
ser maior de 21 annos de idade.
Domingos Francisco da Cunha. Infor-
jne o.S. Dr. engenheito Gregorio Thau
ruaturgo jle, agrado,
Elisiario Anfeno d3 Santos. Infor-
me o Sr. Dr. engenheiro Gregorio Thau-
maturgo de Azevedo.
Emiliano Brito de Araujo Novaes. In-
forme o Sr. engenheiro Gregorio Thauma-
turgo de Azevedo.
Fausta Felicia da Cunha Rosal. Cum-
pra o disposto no artigo 185 3.- do re-
gulamento de 1888.
Francisco Antonio Angelo Monteiro.
Informe o Sr. engenheiro Gregorio Thau-
maturgo de Azevedo.
"* Francisco Xavier Carneiro da Cunha.
Informe o Sr. engenheiro Gregorio Thau
maturgo de Azezedo.
t Francisco Pereira da Costa. Informe o
Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo de Aze
vedo.
Francisco Carneiro Albuquerque Filho.
- Informe o Dr. Gregorio Thaumaturgo
de Azevedo.
Francisco de Salles Abren. Informe o
Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo de Aze-
vedo.
O advogado dos presos pobres. Jero-
nymo Materno Pereira do Carvalho. Ccr-
tirique-se.
Joaquina Alves do Nascimento. Infor-
me o Sr engenheiro Gregorio Thaumatur-
go de Azevedo.
Joaquim Xavier Carneiro de Lacerda.
Informe o Sr. Dr. Gregorio Thamatur-
go de Azevedo.
Jos e Bafrros Araujo. Informe o Sr.
Dr. Gregorio Thaumaturgo de Azevedo.
Capitao Joao Evangelista de Souza.
Informe o Dr. Gregorio Thaumaturgo de
Azevedo.
Joao Bernardo Lanafte. informe oSr.
Dr. Gregorio Thaumaturgo de Azevedo.
Jos Francisco de Souza Guede3.In-
forme o Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo
de Azevedo.
Jos Ferreira da Silva.Informe o Sr.
Dr. Grregorio Thaumaturgo de Azevedo.
Joao Xaxier Carneiro de Albuquerque.
Informe o Sr- Dr. Gregorio Thauma-
turgo de Azevedo.
Juvin*r Jos de Sant'Anna. Informe
o Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo de Aze-
vedo.
Jos R. de Moraes.Informe o Sr. Dr.
Gregorio Thaumaturgo de Azevedo.
Joao Francisco das (.hagas.Informe o
Sr. Dr. Gregorio Thaumatnrgo de Aze-
vedo.
Capitao Joaquim Ramos da Silva Mo-
reir.Informe o Sr. Dr. Gregorio Thau-
maturgo de Azevedo.
Jos So-ires Cavalcanti.Indeferido em
vista da ordem do dia n. 201 de 20 de
Agosto de 1860. que nao permitte se-
gundas escutas, nem certidSes de assenta-
mento s tx-praeas quefcas requercm.
Liberata Ambrozina dos Santos Res.
Seja noraeada.
Latino Cesario de Mello.Informe o
Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo de Aze-
vedo.
Levno Braziliensedo Reg Barros.In-
formo o Sr. Dr Gregorio Thaumaturgo de
Azevedo.
Leopoldina de Barros Campcllo.Infor-
me o Sr. Dr. director da Instruccao Pu-
blica.
Manoel Chacn.Informe o Sr. Dr. Gre-
gorio Thaumaturgo de Azevedo.
Mathiaa Jos dos Santos.Informe o
Sr. Dr. Gregorio Tnaumaturgo de Aze-
vedo.
Manoel Joaquim Gomes. Informe o
Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo de Aze-
vedo.
Manoel Fernandes de Sant'Anna.In
forme o Sr. Dr. Gregorio Thaumaturgo
de Azevedo,
Manoel da Rosa Lima Informe o Sr.
Dr. Gregorio Thaumaturgo de Azevedo.
Manoel Xavier Carneiro da Cunha Fi
lho.Informe o Sr. Dr. Gregorio Thau-
maturgo de Azevedo.
Mara Adelaide de arvalho Oliveira.
Informe o Sr. Dr. director da Instruccao l^Ses .le .esso foi a relativa canalisacao do
7MI
Kepariieo da Polica
2.asec5ao.N. 1131 Secretaria de Po-
lica de Pernambueo, 16 de Setembro de
1889.lllm. e Exm. Sr.Participo a V*.
Exc. que ioram recolhidos Casa de Do-
tencao, os seguintes individuos :
No dia l :
A miilia ordem, Pauiino de tal, ou Pauli-
no Gomes da Silva, alienado, at que posa
ser transiendo para o Asylo daTaraarineira.
A' ordem do subdelegado da freguezia de San-
to Antonio, Macia Mancclla da Annunciacao,
por embriaguez e disturbios.
A' ordem do do 1 districto de S. Jos, Ani-
mas Jos da Coste e Mara Isabel, por disturbios.
A' ordem do do lr districto de Albgados. Bel-
larmino da Cunha Corte, por crime de iojunai
\erbaes e ameagas a euiprega !o publico no ej-
ercicio de sua prolisso.
No dia 16 :
A'ordem do Dr. delegado do Io districto da
capital, Manoel fzidro dos Passos, porinfracco
do regulamento martimo ; Cypriano de Souza
i"Legas, Salustiano Theophilo da Silva Carvalho,
Geininia.io Jos dos Santqs, Joaquim Misael Coe-
Iho e Marcelino Joaquim do Espirito Santo, por
disturbios.
A" ordem do subdelegado do Recife, Manoel
Galvao, Joao Maria Pereira ? Faustico Venancio
da Silva, por disturbios.
A ordem do do 2" districto de S. Jos, Alon-
so Ferreira de Albuquerque e Roberto Ferreira
da Cosa por jogos prohibidos; Felippe Mar-
ques da Silva e Joaquim Jos Vieira, por distur-
bios.
A" ordem do do f districto da Boa-Vista, Cos-
me Pereira dos Santos do Nascimentj, condeci-
do por Pinga Fogo c Antonio de Oliveira do Nas-
cimento, conhecido por Senoa, por offnsas
moral pblica.
A' ordem do do 2C districto da Boa-Vista, Jos
Francisco dos Santos c Thom de Lemos Carnei-
ro, or disturbios.
Deus guarde a V. Exc. lllm. e Exm.
Sr. conselheiro Manoel Alves de Araujo,
mu digno presidente d'esta provincia.
O'chefe de polica, Geroncio Dias de Ar-
ruda Falcao.
Thesouro Frovlnelal
DESPACHOS i O DA 13 DE SETEMBRO DE
1889
AfFonso Ernesto Merial, Thiago Victor
Pereira, Obras publicas, Contadoria, Ma-
noel Figueira de Fara & Filhos, Anto-
nio Fernandes Guimaraes, Manoel Perei-
ra de Araujo Vianna, Maria Joaquina da
Annunciacao, Joaquim Mauricio Goncal-
ves Rosa, Collectorias de Palmares, Ja-
tob de Tacaratu e Boa-Vista.Ao Con-
tencioso.
Officios da presidencia e alfandega.
A' contadoria.
Antonio Francisco Regueira Duarte.
A' recebedoria.
EXTERIOR
Publica.
Mara Eulalia Fernandes. Informe o
Sr. Dr. director da Instrucyao Publica.
Bacharel Manoel Gomes Viegas.A
portara de 5 do corrente regula o paga
ment do ordenado dos funecionanos p-
blicos.
Antonio di Cunha Guimaraes.Sim,
em relacao a inulher e hlhos.
Hara Bernarda da .onceicao.Como
requer.
Francisco do Reg Barros. Como re
quer.
Mmervina Amelia VIonteiro de Mesqui-
ta.^,'onoedo, o d>a 25.
Luiz de Franca.--Sin, dispensa da
contribuidlo.
13
Abaixo assignadoa carteiroa o serventes
da secretaria da presidencia.Informe o
Sr. inspector do theaouro provincial.
Capitao Antonio Franciaco Correia Lins.
.\Toiea& do Pacifico e Rio da
Prata
Tiremos honti'in as seguintes :
Pacifico
Datas at 2 de Setembro :
Na cmara dos deputados do Chile, antes de
ser votada a mogao de censura ao governo,
apreseniada pelo Sr. Carlos Walker Martnez, e
de que j ti vemos nolicia. o ministro do interior
deelarou que o gabiuele nao se retirara em-
quaiuo livesse raaiona, anda que de um votse
ii.is duas tasas do parlamento.
Accresci'iitou que, sendo a opposicao composta
de grupos hetorogeneos, nao poderia organisar
gabinete capaz de governar durante una se-
mana, ou mesmo um da sequer.
nica lei que a cmara discutio nos tres
Hapocho; iodo o resto do lempo foi gasto coa
discusses polticas, pelo que tntenduogo:
verno que nao devia prologar asessao; efoi
imo o que motivou a inocao de censura, a qual,
com ja us disseram as folhas recetadas ha
dias, foi rejeitarfa per votas contra 42.
Rio lia Prala
DaU.s de Bwnos-Ayres at 3 e de Montevideo
at 4 de Setembro : ..
Pelo presidente da Repblica Argentina fox
assignado no dia 2 um decreto autonsando a
cotacao do ouro na bol a.
Fieou, pois. derogado nessa parte o decreta
de 20 de Margo.
A pedido do ministro, Sr. Pacheco, foram re-
lirados da O'dem do dia d.i senado os projectos
linaiiceiros do es-ministro da fan-nda Sr. Rufina
Varilla.
A coraussao de legiolac,ao da cmara dos de;
potados ia comecar o estudo do projecto de lei
sobre o divorcio, aprsenla.lo pelo deputudo Dr.
lalestra.
Da va-se como certo que esse projecto somera
grande opposic&o em ambas as casas do parla-
mento e que tambera, lhe infenao o ministra
do culto.
Foi enviado ao Cengresso um projecto de via-

i


.
I

i

I
w-
-"A




Diario de Pernambuco-TetQa-feira 17 de Setembro de 1*89
(no P
ferrea de Tucuai un .V.
a Bolivia e ao ti
Ora lelegratnraa expedida de Paria i>
Pellegrini noticia que de Dios o pausa sul-
americanos 6 a Repblica Acantina q \
aior numero dj premios oa %ZF>u&ti Un*
A ceairaiasto de foseo la di cmara doa de-
fle dts pravas all exigientes, segundo nos refe
i rio lestemunia da vista.
Viva o Sr. conselheiro Avila, o salvador da
provincia!
L raios na mesla folhu'de 3:
Hoja pela ininhi ua empregado da corarais-
sao d 13 de .M'cijri i ro) dtzer-noa que
n'aquella villi estafara reunidos niiis de 600 re
talos d i Republici Oriental do Uruguay tirantes arma lo* de faca e ccete, que se prepa-
approvou o projeclo de le sobra trn
Estuvo seu lo orgauisida ManleeiAu u
rail I '' 'lonisaW.
A soetedaie ediQca**ra du mmi eidane ia*
Com-'Cir son operuges.
Na corte foram puo'.icwtos clfcs telegrati
ravam para atacar o deposit > d vveres.
di U mala era i!nih{hm aiBaa^ovam de
m* n' ne i|ipi im'lisayao do utento
4t i\wm m iuqMlle;n mos tambera a V. Exc. pela grande p
lave na celebrado do tratado que
assigoar. SauJo a V. ExcQutrino Costa.
CenceJeu-ae privilegio o garanta
para a companiia que o mijor Alonso
querque "Mrarrria >
groares orgiiotsarem para a conatrucciio la una
estrada de ferro .lo Natal ao Cear miriin, na
provincia do Rio Gruida do Norte.
Lemos no Jornal do Comnercto de 7 :
O tuaMtoxJoroael mfmis do -ewriarto
Jnliao l-V-nfaifa tfp* a *Ji6e9tn,.cnirttfliefB
da eseriptorJo 4 seceflo do arsenal de guerra
Nio uvcmoH ag.ra, ijon .la tarde.. ** corte, foi hoiiiwu 1 tara du toi dn-eana-.;
'. .1 l____. 1 ,!, 1 ...t. t .l.a.lTJ&l mili iJ.i JA di .in ..
mas:
Buenos-Agres, 5 de Ss.embro :
A cmara djs depilados rejete era 4."'da
eussao o projecto de reforma dm olllatans do (
exercito.
vico
so ifltcacao do teseniac d* nva*iMiraa crise
en qne se acta ^npulacio de Mscojana, gracas
ao gouorno do Sr. enidar Avilla, o arador da
provnola.
Lora aind* na-ctada folna de 4 :
Homero s 5 fttwos da Urdanmi mullidlo de
(te UM) p
o #wmsito de vivares no Peg th.
h inuns e multare, atacan-
O porto de La Plata ja Wi-entregue
Alguna deputados offereeeram um banquete j E era menoa de meia hora licou o armasen]
ao Dr. Ze'oalles. ministro do exterior; fisranij inteirummte limpo dos duzentos e tantos volu-
brindes
o general Boscli e Drs. Zeballos e La-
gos.
O Dr. Jurez Celman, presidente da repblica,
aclia-se ligeiriatnile iaoo nm-wUdo.
Amos-Atfm, 6 de SetenDro :
Fundoa-se una socieiaI, argentina de nave
gac-o at ao norte da llespanna, ca escalas
pelo B.-azil.
Consta que o governo retira parte ua emissao
de notas do Banco Nacional.
Mmtoeidto, 6 do Sdembro.
Dra se que eutabolaram-s,- negociacOes entre
o Brazil e a Repblica OrienUl, para que os pro-
ductos agrcolas dos dous paizes possam ser im-
portados setn pagar direitos.
Buenos-Agre*, 7 de Setembro.
Annunda-se urna erie monetaria na praga da
Bolivia. O emprezario das minas de lluauchaca
ugio com a quantta de 30,0J0 |>esos.
O boliviano Artiaga, negociante cm La Paz,
tamben fuaio com a sommi d: lo.ODo pesos.
o anco Nacional teve um desfalque de ISfW
pesos.
Os expositores argentinos alcancaram, na ex-
Srd?o^'StUSrSSmS^es u
mas de arroz, farinha e xarque que conlinha.
Gomparcc-u urna forca de linln sob o cora-
mando do digno Sr. capito T. Su -upira, mas all
ctagotido ja encoatwu -fito o uima- ainda-aff-
glomerados alguns retirantes contra os quaes
nada baria a fazer.
A forga retirou se pouco depois e compareceu
ento o Sr. delegado de polica que deu busca
em atgnam casas dn imme ItagDes, conseguindo
lo.nar^erca Je uroi du'.ia de volumes.
Flizmente nao Inuve panca larii.
Falleceu o coronel Canuto Jos de Aguiar.
Rio Grande do *a>rte
Ditisat 14 de Selembro : '
Constam as noticias da caria do nosso corres-
pondente publicada ua competente rubrica.
PamhjD.1
Datas at to de Setembro :
Nidarcfere.n as Jaibas digQO de mcugo.
!Votlcias do sal do Imperio
Pelo pajuete nacional Mwranhao. vindo hon-
honrosas.
O gove'no desligou sala ca-letes da Escola
Militar, por terem lomado parte era um me.ettng.
A cmara dos deputados approvou a garanta
de 8 % empreza de minas de ferro.
7 de Setembro ;
A col lia Uraziteira a.jui residente felicitou
ao cnsul por ser hoja da aniversario da in-
dependencia do Brazil.
Aquello consol, para jolemnisar o da, deu
am banquete no respectivo consulado.
Montevideo, 7 d S >t 'moro :
Para solemaisar o dia de hoja o Club Bra-
lileiro deu umi grande testa.
Buenos Agres, 8 de Setembro :
Os officiaes Virasoro, H-Mtes e Han le par-
tirara no dia 2 de Outu'iro para a exploraglo do
Rio Ja gada, no territorio das Misses.
Montevideo, 8 de Setembro :
O governo pedio ao senado crcdi'.o supple-
menures no valor de 15,0.)0 pesos para a aber-
tura de novas ras..
INTERIOR
Noticias do
noticias eleitoraes
67:926il3l
173:60521o
lorie do Imperio
Pelo paquete nacional l'ernambuco, entriJo
Bonlem do norte, tiveraos as seguales noticias:
Amazona*
Datas at 31 de Agosto :
Co'reu calBfl o pleito eleitoral de 31, na cipi-
tal, sendo mais vota lo o Birla de Lidario, qoo
olicias posteriores recebid is no Para do como
leito pelo 1." districto, bem como pelo 2.- dis
trido o Dr.Jos Paranagu.
Para
Datas at 6 de Setembro :
Con-narara as fallas as
que por telegraramas temos publicado.
Asseguram as acamas fainas terem sido gran
emente empregadaa no pleito a corrupgao e a
riolencia.
Renderam em Agosto:
AlfanJega
Recebedoria Provincial
Har:in;to
Dbta at 8 de Setembro :
As follias que recebemos confirmara os resul
lados que publicamos por telegram.ua da eleigao
geral de 31 de Agosto.
Da eleigao para* deputados provraciaes. ha
rida no dia l. de Setembro crrante, eram ape-
nas eoohecidos os resultados dos dous priui.Mro-
districtos. por onde foram elei'os : no i. quatro
liberaes e ilous conservadores, e no 2. cinco li-
beraos e um conservador.
O presidente da pro noca toado obtido au-
torisago do ministerio da agricultura e do direc-
tor geral des telegrapbos, vai mandar ligar por
appare'hos telcplwicos. todas as repartiges pu
ftlicas da provincia.
Sab-Mio.-, diz a Pacotillu, que est importante
meHtoraniento dentro era breve ser una reali-
dade, grasas ao empenlio que para tal lim lia eui-
preg.;do o Exm. Sr. Dr. Pedro da Cunlio Beltrao,
presidente da provincia.
L 'mos na mesraa foiba:
Informara nos que a forga publica, composta
de pracas do o. batalno de infanteria, que se-
guio esta mttinl para garantir a ordera durante
a festivi l;u!" do 8. toM de Riba-Mar, pralicou
pelo cainmh) varios disturbios e espancameatos
nos transentes que encontrava.
. No logar Siramanta.as taes pragas, encon-
trando ;i Trajam Rodrigues Barbosa, que condu-
ia uns cofos coin fruclas, loniarain-He a carga
e derau-llie paaradaria valer.
Estas occurrencias ja foram levadas ao co-
-abeiimonto do Sr. Dr. cliefe de polica.
Con) tac-; inantenedor.-s e.^i bc:a garantida
a ordein e:ii S. Jos de Ribi Mar.
Fallecen oes utgooianteMiguel Joaqoim da
Rocha.
Comccou ser publicado a 7, um novo jor-
jal com o nome de O Globo.
Do seu artigo do apreseutagao destcanos es-
tes periodos :
CommetienJo a tarefa de redigir e publicar
presente jornal, nao levamos em mira seno
dolar a provincia do Maraiiio de um orgao im-
parcial da opiaio publica e que sirva de vehculo
a todos os factores de eifMfto e progresso do
aosso mei) social.
Convencidos de que cada membro da com
munho publica ou pode ser un eleinonto pro
reitoso fortuna de todos, s-ja nos licito convi
dar a mas-a peral dos cldadaos e patriotas ao
banquete intellectual, que aoje instailamos fir-
mes e resolutos no proposito de banair, ou ao
menos hostilisar com indeptn leoeta tu formulas
banaes, os preccnee.tos e os victos <"u amesqui
nham e conso neai I brazileira.
Asentando os nossos arraiaes 90 campo da
nais Btricta m ntralidade poltica, exhibindo e
effert'Cend o as nossas columnas todas as ex
pansoes do genio nacional, o DOMO evidente in-
tuito alargar seno abrir urna grande vlvula
de publicidade, o mais seguro factor da pruspe-
ridade de nm povo livre.
Desiateressadoa de todas as agremiages, de
todas as caraarittns. de todas as representages
do interesse particular, sentimos o viva e legi-
timo orgalbo da independencia, que nennnma
forga inconfessarol p Agunrlinos resbaloso- o acolhimento pu
jjlico, pois que s d'elle podernos aguardar tam-
bem o saccesso ou a ruina. Orgios da opinio.
eommettcmos Ihe, por nosso lado, o alntre de
fazer nos eramudecer. ou de abrir de par em par
a O Globo os purtieos do futoro.
ptauB-r
Datas at 2i re Agosto:
Nada referem as folhos digno de mencao.
Ceara
D las at 13 de Setembro :
As binas coidirmim "3 resultados do pleito de
31 de Aposto, dudo por lelegrararaa.
Lemos o i Libertador de 2 de Setembro :
Booteot na Prestaba houve grossa pancada-
ria no3 uifelizes retirantes que, aglomeradas i
porta do armuern, eperavuiii quelites pagassem
as raeftes e deseuganados teotamm apoderarse
dOS Vive:
Ri'peilidos a ccete e pedra reagiram, tra-
an lo-se lucia que durou cerca de i horas.
Un des famimos fui agarrado por um dos au-
xilia i, e vigorosamente espan-
tado-por este e depois anda lerou soceos e pon-
ta-ps do proprio delegado de polica e muito re*
jttn-Uromit
Datas at 12 de Agosto.
O raovitneato da enferraaria militar de Cornm-
b foi oseguinte : passados de Mio3i, entrados
era Juuho 105. cralos 93, fallecidos 3 passa-
nun iwra Julho 39.
Le se no Corumbaenu :
Da voltade Coimbra, termo.da exploragaoe
abertura da picada a que se propuzera a turma
Ferreira Gomes, quamlo desta cidade parti, o
alferes Parmenio, auxiliar Ja commisso de en-
gatillara e o cadete Riseiio doscobriram una
gruta no morro do Puga, to propria, ua gran
deza e capricho de suas incrustacOas, para des-
p-rtar curiosidade e ad.niragao corao talliada,
por seu sileucio tumular. oara i uprimir na al-
ma pretal las apprelienses, que lazara a cada
mo.neato jalgar da iraprudoacii de um passo
dado sera poJerera coraludo, evitar raais um, e
um e outro pa3so.
Ante o eaejo de investigar o mais possivel
e a perpectiva de se perderem nesse labyrintlio,
onde nao kavia que explorar nenhuma Ariidae,
anda assim o reccio nao foi bastante grande
para deter os dous arrojados mogos e mais O
platico Pedro de Souza, no prtico do pavoroso
antro : penetrara nolle e multo.
Eis ah mais urna fonle de novas eraoces,
com vantagera procurada por todos aquelles que
se extasiara na coa'craplaco dos grandes qua-
diMs e abras ua natureza .
1'ji adiada para 15 de Novembro a reaniao da
aasembla provincial.
Uio-(iraud; do Mu
Foram publicados na corte estes lelegrara
mas :
Rio Grande, 6 de Setembro.
Cliegou boje o general Deodoro com o Io de
infamara, commisso de engenheiros, mdicos
e pagadoria, sera noridado. Falleceu era viagem
0 Io lente da armada Freir ue Souza.
6 de Setembro.
Ciiegaram hoje de Mallo Grosso o mareclwl
Deodoro, seu esudo-maior. corpo de sauda e i*
batalhau de infamara. Soguera para essa cap
tal no dia 8 do correte.
Hias- lierae
Datas at 7 de Setembro :
No da 5. inju.'Urou se na cidade de Juiz de
Fura a ilhiminayao elctrica insullou-ae o Ban-
co de Crdito Real de Mi as, augraentou-se o
capital do Biuco Territorial, que se cousliiuio
era banco de inissao e foi approvada a Ici or
gauca da Socieda le de Medicina e Cirurgia.
Razao tero a populagao desla cidade para cs-
ar satisl'eita e alegre.
"*A renda da recebedoria desta cidade em o
mz de Apasto linda fui te 32:177i063, um pou-
co inferir de Jullio, devido pequea expor-
tagio de caf que naquelle mez foi de373j88 ki-
lOgruinmas, e otile apenas de 363,049.
A exportago do gado 10 raez de Julho foi de
1 800 cabegas e no loe ila Agosto subi a 3 7i0.
com um augmento de 1,9*0, que compaiisou em
parle a dtmiaugo da exportago do caf.
Na madrugada de 5 do corrale, em S. Joao
d'EI-Rei, loi encontrada ruorta em seu leito, ten
do entre os bracos urna netiuha, com que dor-
n.ia ordinariaineiile, Francolina de Alraeida
Xavier, viuva do abaslido capitalista Antonio
Xavier da Silva.
s. Paula
Datas at 9 de Setembro :
L-se o Diario de Campias de 3 do cor-
rele :
Ante hoatem, s 10 horas da noote, no bar
ro do Riberrao, Joo Mulier, de nacionalidade al-
lera,couhecido como desordeiro, forcoira por-
ta da casa de Fivderico (iuitezau, da raesma na-
cionalidade, e tambem all morador, ao qual Jola
Mulier aggredio com um faco. Eslava toda a
familia accoramodada e no moraealo do crime.
Cuilherme. lillio da victima, disparou um Uro
de esuiigarda em Mulier era defusa propria, iul-
leceadj esle imraediatau>ente.
Or Joao Becker, subJelegado da Conceigo,
segnio houtem para o local do deltclo. e provi-
deiiciou a cinducgo do cadver para esla cida-
de onde foi feito c respectivo exarae no morto.
serviado de peritos os Srs. Dr. Vietra Bueno e
plia-maceutico Utlo Laeggard. A mesma autori-
dad': procedeu s demais diligencias.
O criminoso apreseatou-se hoatem prieto e
dever ser luje interrogado .
No da 8, ao raeio dia, Antonio de Mor.ies.
empregado do break da Sorra, na linda ingleza,
abri por descuido o desvio antes de engatar um
carro, pTecipltando-se do terceiro plano um trera
de carras que se compuuha de tres vagues de
cano e n.ideira ; os cirros tombaram depois
do segundo plaao. No disparar, o trein matou
Moraes. brasileiro, casado, e o ajudante Lnia
Cerca, portuguez, solteiro, de 26 anuos
Acudiram logo ao lugar do siaistro em trem
especial,O superintendeiteSpeers, Baker, Arau-
jo Cos'.a e o eageabeiro fiscal. O ti-afego (icoa
imerrompido al o dia SI.
Rio de Janeiro
Datas al 10 de Setoiibro :
Lemos ao Jornal do Conanercio de 8 sob: e a
qatstao de limites :
Entra felizmente ara nova pitase, promedie-
dora de prompto e lisoogeiro resoUado, MuM i
liga questao.
L' com verdadeira satisfigo que damos pu-
biindade aos seguiotes telegraramas recebidos
hoiiein noit:
Ao Sr ministro dos negocios estrangeiros :
. Bueaos-Ayres, 7 de Setembro. Acabo de
assignar o tratado de 7 de Setembro de 1889 pa-
ra solucaoda questo de limites, pendente en
tre o Brazil e a Repblica Argentina. Tres bui-
das de masica tocaram boje porta da legago
imperial.A/turar .
Ao Sr. Dr. Henrique Moreno:
Bueaos-Ayres, 7 dt: Setembro. Acabo de
assignar cora o'ministro rio Brazil, Bario de
Alencar, o tratado qne submette a questao le li
miles com o imperio solngao arbitral do pre-
sidente dos Estadis-Unidos, se ao pruzo-de 90
das os doas governos iateressados nao chega-
rem, como de esperar, a urna solugao direeta
de fixacao de limites. Manda o presidente da
Repblica apraseutir n S. M. o Imperador seu-
votos pela prosperidada c eagrandecimento du
B-azil neste dia aouivi:rsario da sua gloriosa in-
dependencia, que a be.n dos dous palies se cora-
meraora cora a celebragao do tratado que resolve
.veiraeute a questao de limites.
Felicitaoes pessoacs a S. M. o Imperaaor.
Queira V. Exc. saudar em meu nome o Sr. mi
rastro dos n-rgocios eatrangeiro, co.u quera me
congratulo peta saecao dada que.-lio das mis
sCes. O presidente da Repblica e eu felicita-
luvtwn de sobresalto viesse turval-a
SoBOUMn, dnrant-' as langas horas era qua este-
ale mare das agui3 e dos verjtos.,
oau do perigo : isto sobrevin lo uu
kaap i n ora certeza arrastados a costa.
-id.w 10 horas da ininhii de s.tbbado (7), foi
vislo'um Vapor que viajava do norte para o sul:
Trocados os signaos do cdigo imriliino, appro-
ximou-se o vapor, que era o Una, da Companhia
Pornambucana de Navegagao Costeira por Va-
por, conun>riidanie Seraplri du Si*ra, o qual ua -dr Noticias, agradooendo o brinde do Sr. Dr.
te palo bond da liuaa daiBoiaoio de J da-aem-
imtlua de S. Garistwao, cliape n. 80.
O desastre duu-se na priga- da Acclauiii#to
as cente ao-qaartol -gciieml, pase o ate foi re-
ntfTtil' o cadver. Corapayecawn iuaBiedinta
lueate o Dr. Bbr.untuo, t" dilUgnd ).e os Mra.
Anam-i o de Cirvatteo e-Q-nJu-que BHadu-
rara ao competente exarae, senJo depois o cada-
ver removido para o necroterio.
Foi preso em flagrante Alfredo Trigaeiro
Nuntss, co.-lieiro da bo id, e aprosentado a4>r.
Io delegado, que raiadou lavrar o competente
tormo.
-Uepuaoram a favwr de- aoehfltro dNwwus
testeraunhis que, declararara ter sido o facto
casual.
Sabendo o Dr. delegado que reside rao Cu
bango o Sr. Barlliolomcu Bernardino Baptisti
Flarreira, lilio do fallecido, commaiucou-lba o
faca, pondo A sua disposigao o cadver, alini
de ser inhumado.
i:.iitiio .tanto
Dalas at 1 da Selemoro :
L-se na Tribuna :
Na villa doU.irup.iry, no dia 2> do mei pas-
sado, um pobre idiota, residente all, chamado
Joao Correia de Moraes, ferreiro, destechan u u
tire contra Uruao Vieira Machado, a qoaH at-
teibuia que lbe deilava feitigo.
0 cabo Autoaio Cometi, approximando-sc
do lugar do crime, recebau um tiro, do qual ful
leceu quasi instautaneameata, segundo dos in
formaram. -^
O nioliz hornera, que praticou esse evo de-
lictuoso, recollieu-se prisao, devendo contra
elle proeeder-se na forma da lei.
No di i 30 de Agosto nao funecionon a iliu-
iniaago publica da cidade da Victoria por falu
de combuslivel.
Danta
Datas at 13 de Setembro :
Conliruiaai se as noticias que temos dado por
teleprummas sobre resultarlos das elei^ftes de
de 31 do pastado.
Seguir a 7 para a corle no paquete naci
nal Alagins, S. A. R. ,o Sr. Conde d'Eu. Duudj
esta noticia, diz o aegamte o Jornal de Xoticias
de 9:
As i horas da tarde salino sua alteza, do pa-
lacete da Victoria, acompanhado do Sr. couse-
llieiio preidenie da provincia, de quasi todas
as autoridades civis e militares da capital, en-
clieudo a comitiva quatro bo tJs da linlv Trans-
portes Urbanos ; u'um ootro vnha a banda do
corpo policial
No largo do Tiieatro, achavum-se pessoas gra
das, olliciaes da guarda nacional, grande mu- i
po >ular e o bulalno Princesa Isabel, con a ban-
da'do 16.
No edilicio do Diarto da Baha tambem eslava
grande numero de pessoas notareis, inlluencias
do partido gover,lista, e as alumaas de urna das
escalas de educagao desta capital.
A' chegada de sua alteza na praga Castro Al-
ves, de toda a multidao Irromperam vivas u fa-
milia imperial e ao Sr. Conde d'Eu.
As bandas de polica e do 16 batalho toca
raa ento o hymuo nacional.
O Sr. Roque Juciallio na Cruz, em nome do
batallio PrincezaIsabel, depois de urna ligeira
mas eloquente congratulagao. OBeraCM ao prtn
cipe na riquissima coru de folheta de ouro,
da qual pendiara largas litas de cores nucioaaes,
com uoscrigOes signuicativas.
Foram-ilie olTerecidos mais dous ricos bou
qaets de llores naturaes.
Dahi seguio sua alteza parao A-senal de Mari
n bajn Je ja se achavam, desde at 31|2 da larde,
urna guarua de honra composta de pingas dos
batullies Io o 16' com nina banda de msica,
o- menores do Arsenal de Guerra, era uniforme
de gala, com a respectiva banda, oflieiacs do
exercito e da armada, deputados proviaciaes,
autoridades polieiaes, civis e militaros, e mul-
(idao.
U embarque effecluou-se na galeota imperial,
que ao som das~feandas de msica e de accla-
rauges populares, seguio eai emandu do Ala-
go'', levando era sua esleir lauchas a vapor e
escalares.
0 .-larjoas levantou ferro s 3 1|2 c ao passar
pelo forte de S. Mareello foi saudado, como de
estylo, com 21 tiros, fazeado o mesrao a fortale-
za da Gamboa. A marioliagaui dos navics de
guerra surtos nc porto sabio s vergas 8 dahi
despelo vivas ao Sr. conde.
Tres vapores Ja companl-iia bahiana. emban-
deirados e levando convidados de todas asclas-
ses foram at barra, acorapanhando o Alago u.
O Sr. Conde d'Eu regressa capital do impe-
rio depois de urna ausencia de dou's mezes, gas-
tos em rpida visita s provincias do norte at
capital do Amazonas.
Sua alteza volta no meante paquete e vai che-
gara corte m atipara do dia em que sahira,
dous mezes antes.
Bora ser que ua alteza, cuja palavra teui o
duplo prestigio de lounste e de principe quasi
impera-i-ar, diga aos lana!i;os defensores do etn
trausmo que o norte esta a morrer esquecido e
explorado, e que o Brasil, presentemeule, resu-
me se a o Rio da Janeiro.
E diga-lfiej tambera que poltica pessiuia,
pelos seas possiveis resultados abaadoaar as-
sim quem lauto eace o cofre da receila naci
nal.
Diga-loa sua alteza, e o norte ter lucrado
de seu passei.
S. A. entregou ao consellieiro-presidente da
provincia iOO para serara distribuidos cora a
pObr 'za.
Trabara sido nomeados promotores pbli-
cos os bachureis : Osear Via.ma, Io da capital
e A..tooi Rodrigues Soixas Fillio da comarca de
Caraiso.
Sobo titulo O Ornoque diz o seguinte o
i'ino ie Noticias de 9 :
O paquete f uncez Ornnque, da companhia
Me'- laritiaies, que sabio deste por'o
para o Rio du Prata palo Rio de Janeira, s 12
horas e 20 minutas da tarde de o do crrante,
viajara sem incidente algum al as i lloras da
tarde, quaado a machina parou sem que espe-
rass.-tii por i.-to os passageiros do 1 classe, qoe
eootacavao a eutragar-.se s agradaveis iinpres
sOes de urna viugera que Ihes pareca que devia
terminar Jebaixu ios tnesmos boas auspicies sob
que constara em Bordeaux, em 20 de Agosto
proxioi i passao.
U Orenoqie estiva entao a 100 mhas pouco
mais ou menos Oeste porto.
Pensada a priroeira impressao deste accidente,
a (mal iui uiouieutunea, veriiicaram os passagei
ros que o vapur partea em coosequenciu da
aquecida urna pega da raacitina.
Deiiois de urna demora da meia hora, o Or
noque coatiauou a viajar, quando cerca de 7
tiorus da aulle, quando estavam os passageiros I
mesa, parou segunda vez, aimla pela mesma
rasao a que alludimos. Ah foi ranior a dem ira
pois so us 8 iiorus ponda prosennir o navio sua
derrota, m"ia forga da machina.
Durante a noite na la o .corr.-u cue viesse per-
lui bar i alegra que rerauva a bofdo. Pareca
qne lodos alli ligavam pouca importancia ao
occori ido, e entregavaui-se s diverge.s proprias
da occasio e do lugar onde se achavam.
Pea madrugada do sexta fei-a o Ornoque,
tua BUBttnwva sempre meia forga, pura o sul,
tinha partido, por to'so. a luva que liga o eixo
mular ao eixoda altee. O Sr. Charles Vtortunr I
de Boisse, em virtudo desta circomstancia, de-
tafininou arribar a este porto, fazendoa va
vela, y
Foi nestas coadiges que se acharara os p,i
reros qoaodo s 6 horas ilo dw 6 subiram ao
. toinbudillio do Ornoque, que impellido por
fresca brisa, que Ihe e cia as velas, cottuvu
vagaroso o perno azul dus aguas. A postante
eaSareacJo que veloz vence as distancias, co-
meado inultas mi Ibas por hora, achavu-se torhi-
da em seus movi.nentos.
D'ubi em d i ita a viagem era oerlamenle
fadunha mas nao bavia perigo a recetar, e desde
o priraeiro inoincalo neanum pnico velo per-
turliur a calma e a alegra que existan* a bordo.
Aquella convivencia intima que criuin entre si,
prnueira vista mesmo, os passageiros m
transatlnticos que atravessam lodos os dias
nossos vastos mares, coulinuou sera que a mais
veaparH.oahiru deste porto pan o du Rio-de Ja-
nsr. Pura b ird i do Una passoise o ftr. Dat-
los, direotur gerente da comuusbia a que ier-
tfliiae aqaoUa vupor, e passageiro do-paquote-
tVunuez, ulim da saber do coranaantento- e erai
Ihe possivel dar o reboque da queicarejim Or-
noque.
O Sr. Seruphim da Silva respoodnu que noiin>i la direi-uoriu ;
dar o retmqtic, caso o mir se uunaeM.i-He caiiuo-
com i se uchava, mas sobrevtodo nualquer mu-
danza di lempo nao sa rasponsablisava a con
du/.ir o paquete ao porto preferido; pedindo pelo
i |iie, o0:000S000 para o Rio de Jauciro e
Jti:8003000 pura n Huliia. O Sr. Mortmard nao
aceitando a propasta, pedio ao commindaate
do Una qne telegraphasse do porto da Victoria,
prowroia do'fi*prrito -Santo, gerencia da com-
puihia francezi, nu corte, relatando ooccorrdo,
pagando de prompto a importancia de :0000d.
Sr. Dallos seguio para a corte a bordo do
Um que continuou a viagem para o sul.
A's 3 oras da tarde foi visto por B. B. do
Ornoque um vupor que navegara para o norte.
A's 0 lloras chaguado falla, vio-se que era o
paquete francs Savoie, coraaiandanto Bonnat,
da Socil Genrale de Transports Martimos
Vapeur, para cujo bordo pa.ssou-se o Sr. Mort-
mard, que voltoa pouco depois, declarando eo-
lio aos passngein>s du seu vapor que linhu obti-
do o reboque pura a Baha cura o com.nandante
do Savoie. Imiuodiutumentu prucodeusa ma
nobra de tomar a bssa qa.ialo paasou pela
proa do Ornoque, e a curta distancia, o vapor
allemo Valparaizo, da limberg Sudmerik tais-
che, o i|ual navegara para i^te porto proceden-
te do Rio de Janeiro ; rarificando que nao lluvia
perigo prosoguio sua derrota pura u mate.
Pouco depois de 7 horas da noite fi z se cm
marcha o Savo.e, rebocando o Ornoqu,-. A's 8
horas da muali de liante n estavam os vapores
na altura do Morro do S. Paulo ; s 11 1/2 de-
raaudavam a barra, fuadeaa lo a 1 hora no an-
coradouro.
A bordo do Ornoque iam da Europa para o sul
410 passatfeiros, sendo : 175 pata a corte, 8 para
Montevideo e 227 para Buenos-Ayres.
Fra no da 7 franqueado isita daim-
prensa o theatro S. Joo, que,' coma sabe o pu-
blico, passou, por urna lei especial, a ser arren
dado pelo Sr. Joo Gomos de Oliverra.
O theatro actual diz o Jormil d ao parece o tnestno iuleraamentc. Todo re-
formado e reformado cota ialciru elegancia, pro-
duz em lodos que o ltO ido apreciar a mais
agradavel dus impresses.
Todos os corredores, tolas as salas e o sa-
guo esli forrados com papis apropriados, al-
guns de apurado gosto, que do aos tocaos di-
versos umi feguo muito agradavel
A sala de espectadores parece outra. Foi de-
molido o bulco, com o qual o publico tanto au-
'ipalias iu ; todos os asseatos est > de novo en-
vurnisadcs. A orchestra esta separada dos es-
pectadores por meio de um gradi de ferro bem
piotudo a de rselas doarudas.
Ahi foram leformudas todas as cadeiras e pos-
to un estrado especial para o regente.
O papel dus camarotes de grande efeito,
pnrquaulo tornar muito saliente a toilette das
Exmas. senhoras.
as bases das columnas e neskis lem-se os
teguinies nomos do notabilidades artUlicas e
litterartu e das provincias do Urazil :
1 ordwn, lado do mar Joaqnira Augusto.
Emilia das Noves, E. Giovanni, Sarn Beraardt,
Salviai, Autuni'i Pedro.
ProvinciasEspirito Santo, Paran, Rio Gran-
de do Norte, i iauhy e Amazonas.
Lado de ierraJoo lietauu, Taborda, Risto-
ri, Coqnolin, Rossi e Lucinda.
Provincias --ergipe, Cear, Sania Catharina,
Goyaz e Parahyba.
Ordein noore, ludo domarMucedo Gurrett.
V. Hugo, AKieri. Shukspeare o Piauto.
Provincias-Babia, Purnainbuco, Minas Ge.aes,
Maraaho e titlo-Grosso.
Lado de trra Aleucir, Gil
Caldern e Eschylo.
ProvinciasRio de Janeiro,
Rio Graude do Sul e Alagoas.
Caraarole presidencialas
dro I, Pedro 11 Nus bases :
Vicente, Scribe,
S. Paulo, Pura,
columnas : Pe-
Castro Al ves e
Peona, Agrario de Menezes e Pi heiro Gaima-
res.
3* oroVmDonizetti, OiTenbach. Bellint, Gou-
aod, Momii, riotow, Garlos Goi-.es, Verdi Sap-
p, Meyerbesr, Rossini e Beelltoven.
4" ordem Corneille. Taraberhk, Voltaire,
Taima. A. Uuraas, Tiio, Racine, Lagrange, Mo-
liere, Tasso, Victonen, Sardou A. Putti.
Arco da bocea de scenaMedalties esquer-
da e direita. com 03 seguimos dizeres : 0 1.*
espectculo neste theatro foi em 13 de Mato de
f812, representando se a Escosseza.
Q Fundado pelo Conde ua Ponte em 1808 e
concluido pelo Conde dos Arcos era 1812.
Seguei.i-se a esses medalhOes as seauintes
dalas nacionues 7 de Abril de 1831,1. de Mar
go de 1870. 28 de Seteraoro de 1871 13 dcMaio
ue t88s, 21 de Abril de 1500, 7 de Setembro de
1882. 2 de Julno de 1823 e 3 de Margo de 18 4.
A entrada, (no saguo) esla muito elegante-
Ao alto da porta principal, destacam-se os era
blemas das artes e aos lados, taraauho natural,
as estatuas da Tragedia e da Comedia.
Internamente, aos lados, dous grandes raeda-
ihes co.n pinturas apropriadas.
Us cntanos para os artistas esto elegante
mente retormaaos, avultaado nolles os necessa
ros espelhos emobilias.
A maioria dos baslidorosest reformada, tendo
sido bitas algumas vistas novas.
Fallara anda alguns reparos nos pannos de
bocea, que ja (Orara iniciados
O theatro est lodo retelhado c com todo o
mudeiramenio em perfeito estado, inclusive o era
que repousara as chapas e corren tes de ferro,
que slidamente segurara o lustre.
A pintura externa est sendo activada.
Todas as pessoas que teein visto o theatro te
cera os inaiores elogios, >ondo-o na liaha dos
bons theatros do Brazil e de alguns da Europa.
Realmente elle est digno de ver-se e sao dig-
nos de elogios pelo muito que fizeram e pelo
muito que anda nao de fazer, os Srs.;capito
JoSo Gomes de Oliveira, arrendatario, e o Sr.
Teixeira de Queiroz. *
Depois da visita do conselbeiro Alraeida Cont,
presidente da provincia, s 10 horas da raanh
de 10. foi franqueado ao publico.
S. Exc. foi recebido pelos Srs. captfto Joo
Gomes de Oliveira, arrendatario do theatro, ne
gocianie Teixeira de Queiroz e pelo nosso colle-
ga Lellis Piedade, hecal do governo. Procedeu
a miaaciosa vusita em todo o edilicio, mostrando-
so aatisfeito com as reformas que encontrou e
suggerindo diversas ideas, dignas de inteira acei-
tas o.
Sobre 03 ajardinamentos lateraes do largo
Castro Alves, o qne vai dar anda mais impor-
tancia ao theatro S. Joo, S. Exc. ia reunir em
palacio urna commisso, da qual espera toda ac-
tividade, de modo a estarem as obras conclu
das dentro de ires mezes.
S. Exc. o Sr. conselbeiro presidente da pro-
vincia \isilou a 9 as obras que se esto fazendo
em M mt Serrat para a construego da hospeda-
ra de inmigrantes.
A 7, ao meio dia, leve lugar a niaugurago
do novo trecho da LinhaCircurar para a Soieda-
de, parlindo da Baixados Sapateiros.
a' essa hora, a direcgo e muitos convidados,
em cujo numero contavum se os representantes
da iraprensa e grande numero de uceiom.-tas e
pessous do povo, tomaram lugar em cinco bonds,
que partiram para a Soledade. era meio de vivas
e acclamugeslda multidao.
O trujecto efiectuou se em cerca de meia hora,
ealre u ida c a volta, liado oque os convidados
dirigirain se, a instancias di direcgo, para a
i do Sr. Jo9 Rebello Brandao, Baixa dos
Ahi foi lavrada a acta du inauguraeo. assig
naudo a os directores Srs. commeudador Manoel
Francisco Gongalves, Manoel Jesnata de Curvu-
valho e Dr. Arlhur Ros, o Sr. Joo Lopes Vello
so, representando o conseibo tscal^engenheiros
Portella l'assos e Juyine David, Paniphilo da
Sania Cruz pela Gazeta di Turde, Ituymundo Bi
zarria {Diario de Noticias) Oliveira Baptista
lo Poro), Sitio Haccuneru Jnior (Gazeta
Baha), Joo Miranda (Diario da Baha), M. Rocha
(Jornal do Coinmercio), e Arlhur Alves Dias pelo
Jornal de Noticias.
Em saguida. foi servido champagne, levantan-
do -se por essa occasio os seguiotes brindes :
Do Sr. Dr. Arlhur Ros agradecendo a todas
as pessoas que*com seu auxilio teeni concorrido
para a prosperidade da empresa Linha Circular,
e principalmente imprensa neutra da capital,
na qual lera encontrado o mais poderoso auxilio ,
Do Sr. RaymunJo Bizarra, cm nome do Diario
Arlhur Ros e" fazendo votos pela prospiu-idude
lia companhia ;
Do Sr. Dr. Arthur Rios, ao chgn I director da
empresa LiuhaCircuLir,.o Sr. coui.iiendudor Ma-
noel Francisco Gongil^ee;
Deste aos Srs. Manuel Jouqnim de Carvnlho e
Dr. Andar llios, suas .auxiliares nos trubaRius
Sr. Alfredo Raquio,. eiigenharia,brazi-
represeatada pelos Srs. Portellu Passo*
Do
rieiru,
e J. David ;
Do Sr. i>r. Athr Rios, ao cohselho fiscal da
companhia, representado pelo Sr. Joo Lopes
Velloso ;
Do Sr commendador Mraocl Francisco Gon-
galves, presidencia desta provincia, cajo auxi-
lio o5o tem follado empresa desde o seu co-
mego.
O novo trecho tem a extenso de 2.300 me-
tros, com a mesma hitla dos j em Irufego. Os
trabalhos do assentamenlo foram dirigidos pelo
ongenheiro PorUdla l'assos. j i cotiiiecido em
trabalhos desta natureza, sondo liscal o Sr. enge-
nheiro Jayrae David.
Sobre a ladeira do Aquidaban foi construido
um pequeo viaducto de cerca de oito metros de
cumpritu uilo. Os trilitos esto assontados sobra
vaglas de raadeira sustentadas por dous bragos
de torro baiido.
Em toda a linha ha atorros que variara de
0".2 a 2 1/2 metros de espessura.
Os cortes sao diversos., sendo o mais nolavel
de 10 metros.
O tu i ir declive de 2,90 ".' metros, s^ndo as
curvas bastante suaves.
;,To lasas p. ssoas presentes foram unnimes em
dispeinsar os mais calorosos eiogio3 ao engaithei-
ro constructor do no\o trecho, sendo para notar
que muito ao contrario do que acontece era idn-
ticas inaugurages nao houve o menor abalo,
aera descarrilbamento, no correr dos vehculos
Receba a direcgo da Linha Circular os nossos
upplausos pelo aovo raelhorameato que vem de
inaugurar.
Fallecer a 6 o importante e coaliecido ca-
pitalista Antonio Coilas dos Santos. Era muito
caritativo.
Pretendendo ltimamente, em vista de seus
somimentos, soguir para a Europa, ao ebegarao
Ibcife, ondt se fio.a demorar algura temp) antes
de partir do Urazil, foi accommetlido de urna
Congojtn ceccbral. que o iiii|H'dio de reulsar a
agen e obrigou-o a tvgroaanr llabia.
tfese enlao, dous mozos, gnardou o leito, ato
at tosultado futal.
AHasoat
Datas at lo de Setembro.
Nada occorreu de importante.
COiRESPOSDE^CliS
e
tem
Do Diario de BVriiumbaco
UANITO, 2 ie Agosto de 1889.
Os liberaes mostrara levar tudo a ferro
logo. A reaegao, osobora propria delles,
urna torca
que
sido agora de urna forca ta
a moralidade nao mais existe as suas
exigencias, que tem sido promptamentc
satisfeitas pelas autoridades da situagao.
N'este termo aiada nao se verificou a
entrega do comuianJo do dcstacameubo do
polica aio sargento Jos Pereira. como es-
paravam, e na anterior annunciei, mas em-
possadio o delegado, o vellio Costa Miran-
da, que se achava preso, teve logo a ra
por pfieao e se ocha un todas as reuniues e
passeiatas e divertimtntos, z"mbando de
tudo, propalando a reintegra do cartorio
que perdeu, independente de concurso e da
inhabilidade de tres annos que lite inipoz
a coiidemoacao pelo Tribunal da Kelagao.
Depois de alguus mezes do ausencia,
ltimamente appareceu o chefe liberal te-
uente-coronel Raymundo Florencio que
veio assistr a uu jxtfftJc, e deu logo co-
mego a satisfazer sua ira mandando o de-
legado de polica, que seu cunhado, ti-
rar da casa do capitao Roldino Jos Pe-
xoto e Silva, conservador moderado, e
presidente da Cmara Municipal, urna
criadinha menor de 17 annos, empregando
para isto a forca publica acompanhada pelo
official de justica com um mandado no
qual ordeuava a busca, sem proceder s
formalidades legaes, sob o pretexto de
achar-se a mesma criada toda surrada,
amarrada c presa em ivm quarto!
1 rooedeu a auto de perguntas e verifi-
cou nao ser verdade o que co'istava-lhe,
camo deca? ou na portara escripia por seu
chefe e cunlutdo e s mente por elle assig-
nada; neata occasio declarou o referido
Florencio que ia processar a muitos con-
servadores, uns por ferimentos, outros por
sorras e finalmente at por diuheiro falso!
Tudo imaginarao; ser um horror !
No Ex el les declarara que nao entra-
r na Casa da amara um conservador
para votar na eleigao prxima.
Cansoa-nos sorpresa a extiaego dos
contractos dos professores de iastruegao
primaria.
Esperava-se, pelo que diziam, que fos-
sem removidos os professores contractados,
mas que o proprio governo faltasse f
dos contractos, por direito obrigatoria, nun-
ca ; o aeto do Sr. de Caiar sustentando
os seus professores com a reintegra das ca-
deiras podia ter tido oatra face, sem tra-
zer tantos males, j sem respeitar os pre-
sentes contractos, e j feriado o principio
da nao retroactividade das le;s ta ranamente estabelecido na legislacao pa-
tria.
O delegado litteraro desta villa inti-
mou es pr vfessores por um oflicio entre-
gue s 9 horas da noite de 6 do corrente
dizendopor ordein do inspector geral de
20 de J'utho, etc. devendo notar que este
delegado assumio o exercicio, somente
oem a noticia da nomeacSo na Revista
desse Diario.
Falleceu o Barab de Exal, coronel
OJtlalter Martiniano de Alencar Araripe,
qna foi eommandante superior e deputado
provincial e chefe do partido conservador
uo Ex.
Era bastante religiosp; edificou duas
eapellas, urna na sua fauonda S. JoSo do
Araripe e outra no seu sitio Santos Reis
da Gamelleira, ambas no termo do Ex.
Anda nSo houve sessSo do jury, no
Ex, no dia 19 deste, para quando foi
pelo Dr. juiz de direito Joaquina Alcibia-
des adiada, porquanto tendo este compa-
recido teve de voltar para Ourtcury adra
de conferenciar com o tonente Leoncio,
que trouxe forga para aquella Iocalidadc e
Tacarat, devendo voltar para esta, onde
assistir a eleijao, pois a maioria alli
conservadora. Foi portanto adiada an-
da aquella sessao para o dia 1 de Se-
tembro provimo vindouro, domingo e logo
aps a eleiylo ; provavelraeate nao vira o
juiz. Tambem designou o mesmo juiz o
dia 23 do corrente para ter lugar nestn
villa o processo do ex-collector geral deste
municipio, e c nao veio.
Palzaeira de Garantios, II de
Setembro de 1889
Iniciamos a presente anhelando ex-corde
aos dignos redactores do deoano da im-
prensa pernanihucana prosperas venturas.
Por iniciativa do estimavel anciSo
nosao prezado amigo Geminiano de Mo-
raes Navarro, distracto professor da ban-
da marcial Philan nome -i Pulmeireiise
tnmnos aqu no dia 7 o corrente urna
.apnataate festa em coinmemoracao ao
aan:versario da Constituigao do Imperio.
Na noute do dia 6 achava-se a sede do
edificio onde funeciona a sociedaile musi-
cal, ricamente ornada e illinnada, tendo
no efiutro a effigie de S. Magestade
Imperador.
Ao romper a aurora do dia 7, foram
despertados os habitantes desta localdade'
por urna salva da 21 tiros, ao som de
rymno nacional, continuando a fender os
ares innmeras girndolas de fo^uetes.
As 8 horas da noute, na ra do Com-
raercio, que te achava elegantemente ar-
borisada, a banda marcial executou m
um palanque as mais lindas e maviosas
pefas do seu escolhido repertorio, sobre-
sahindo entre todas a intitulada O amor
da patriu Ao Ilustre professor Geminia-
no Navarro.
Oonvm nao esquoor aqui 0* servidos
que tambem prestaram para abrillantar a
festa os Srs. teuente Satyro Emygdio de
Oliveira, Pastor Paes de Lyra, Frederico
Augusto de Moraes, Theopiilo Ottoni de
Siqucira, Vespasiano Tarares de As.sump-
50 e Manoel de Siqueira.
Commandou a guarda de honra o sar-
gento eommandante do destecaraento Pe-
dro Amerieo Bandcira, que brilhou pela
uniformidade de seus coinraandados.
Houve muitos discursos anlogos festa
e occusiio, entre os qtiaos notamos os
que pronunciaram os Srs. professores Ge-
miniano Navarro, tenente Satyro de Oli-
veira, Theophilo de Siqueira, Frederica
do Maraes o Pastor Paes de Lyra.
No da seguinte, domingo, honve raisss
cantada, sendo celebrada pelo nosso digne
coadjactor o llevd. Manoel Emygdio de
Oliveira, dirigindo a orchestra o Sr. pro-
fessor Geminiano de Moraes Navarro.
Ha dias que se acha na direccao da
Agencia do 1 orrcio o fiiho inais moco de
capitao Jesuino de Veras.
Foi bem ridicula o acto de U nomea
cao, feita nicamente por despaitos e ca-
prichos partidarios na pessa de um me-
nino de menor idade (facto duplamente es-
candaloso !) com preterieo de um funecio-
nario de reconhecida intelligencia e cri-
terio, coreado da contiaaca publica de seus
conterrneos.
Pacifico por ndole, o povo deste dis-
tricto, ein sua maioria, laborioso e mora-
lisado, com excep5?io de utn ou oatra
dyseolo que, de logares estrauhos, para
aqui trans'olantam-se, mas que nao poderos
absolutamente escapar vigilancia do
activo subdelegado desta localidade, o qual
ainda que nos delle sejamos adversarios,
nao deixaremos de louvar, porque dizer a
verdade a ninguora desagradara.
Victima de antigos padeciinentos, fal-
leceu hontem pelas 7 horas da noute o
honrado cidado Lourenco Bezerra Ca-
valcanti, na avan9ada dade de 75 annos.
Este tristo ocoatooiaonto l.vuiau em
profunda consternaciio a sua inconsolavel
familia, quem apresentamos sinceros
pezames.
-du revoir.
Fi\Y\t43 e mmm
As oocraces da sec^o do crdito agrcola de
Banco do Brazil fecharan* no ultimo de Agoste
fiado cora a importancia de 7.702.5911630.
Esle total era representado :
3.176.695120
2.242 9125610
t.W8.Wo94(>
784.318660;
2.8U.1Co38'*a
2.807.124*630
1.963 6435600
61.720oo5
Etn leUras
Em hypothecas
Etn peuhnr agrcola
Em penhor de ttulos
e dividia-se pelas provincias
Do Kio de Janeiro
De S. Pauto
De Minas
Do Espirito Santo
No balanco do mez de Julho as operaces de-
monstra vara o algarismo de 6.156.6865570,
tendo porlan'o havido urna differenca para ele-
vacode 1.545.905060.
*
Da publicagao dos ltimos dados da estatistica,
organizados pela reparticau geral "de estatistica
da Repblica Argentina, colheu-se os seguiotes
nmeros relativos importacSo e exportago do
ouro araoedado pela praga ^le Buenos-Ayres, no
primeiro semestre do corrente auno, comparados
conros do mesmo praio do auno passado.
Para a importago temos
Era 1888
Em 1889
Differenca a favor de 1889
Para a exportaco :
Era 1888
Em 1889
Dttlereuca a favor de 1889
3 822.5^3 pesos
3947.262
114.679
3.587.822
24.135.199
20.547.327
A nova empieza bancaria eslabelecida na Cor-
te pelo commendador Antonio Carlos da Silva
Braga (gura no muido fmanceiro sob titulo de
JjYinc dos CommereianUs.
Seu capital de 1.000 0005000, e } est todo
subscripto.
*
Segundo o relatorio da Companhia de Seguros
Martimos e Terrestres Integridade, os seguros
feilos pela companhia no seu anno sociol foram
distribuidos era 1.265 contractos, sendo seus va-
lores os seguiotes:
Valores premios
Seguros martimos:
Navios 5!0.-00<000 20:570S00
Mercaduras 11.250:8395080 78:973561
Seguros terrestres :
Predios 15.751:8l6i60 31 4156
Mercadorias 19.160:6655000 71:414528*
46.673:3205750 202:7995ol
Alera dos premios dos seguros contribuirn
p-.iru a renda da Companhia os juros das apoli-
ces, da conta corrente com o Banco do Brazil *
mitras pequeas verbas, produzindo tudo.....
225:(>i3790, qoe foi a renda do anno.
A conta de lucros e perdas do ultimo semestre
fechou com o saldo liquido de 5:6685180.
A Companhia distribulo dous dividendos na
miiortaaeia total de 80:0005.
INDlSTKIiS E AffiS
A comuunhiu de Miuas de Huchas, em Hea-
paaha, aprsenla em seu ultimo balance um
saldo positivo de 4:6*M8t4. moeda forte, tenda
110 anno anterior apresentado um saldo negativa
de 64:022*15. ,.
Durante o anno exportou a companhia 1.94
toleradas de cascara do tneor medio 62 / qoe
foi vendida ao prego mecUo de 14 sheinpa
,nidadc, uto c, na razo de Ib. 43o cada tonelada.



-3 =

* '


mM|
iario de PemambucoTerga-feira 17 de Setembro de 1889
3
6
i
;J
i
V
I I
o
/
/
ingiera e que produzira a quanti
334-334*464.
Os lacros que obtiveraru da venda do;;
neraes e outras productos eleva rara serqu
de 125:250*452, que foi applicada an i
dos juros das obrigages.liquidago do saldo ne
gativo de 1887 e de ostros encargos da gerencia.
Em 31 de Deempro de 1888 tinha a compa-
nhia em tratameoto 415 962 toneladas de mi-
nerio e no deposito de (Vrro de cementago 4,273
tanelada- 601 toneladas do que em igual
dia do armo de 1886.
#
Parti para Pariz o Sr. Eduardo Braga, que
vai fazer acquisigo do material necessano para
o carainho de ferro de Benguella e Catumella.

Foi coroado na praca de Portugual do oais
auspicioso exilo a subscripgo para a emiss&o
de 2.300 obrigacoes da companhia de tecidos
Pelropohttna no Rio de Janeiro.
No Corre a subscripgo foi quasi robera na
totalidade; o que nos nao surprehendeu em
vista de lo excellente collocagfio para renda.
A subscripgo para a emisso de que trata se,
era sympathira aos capitalistas portuguezes, que
teem as suas rendas no Brazil, e aue niuito Ihe
convm rueebel as em Portugal era raoeda forte,
e alm disso o coupon pagavel em quatro pra-
jas e proporciona anda ensejo de era determi-
nadas condigoes de-cambio se poler realizar
com vantagem qualq:ier operago de arbitragem.
A companhia '.el opolilina, proprietaria la
importante e auspiciosa Fabrica de Fiago e Te-
cidos de Algodao, em Petropolis, na provincia
do Rio de Janeiro, foi autonsada a proceder
emissao de 22 300 ohrigagOes ao ponador (de-
benturesj do valor nominal de libras sterlinas
20, francos 5 K) ou ris fortes 905000, do jaro de
6 por cento ao anuo, emortizaveis ao par, por
sorleio, cni 37 anuo-, rom o coupon pagavel em
ouro no Porto, em Lisboa, em Pariz e em Lon-
dres ; para o que se abri subscripgo publica
as referidas pragas.
O prego da emissao, destinada exclusivamente
ao resgate das antigs obrigages c debentures,
do juro de 8 por cento c ao pagamento integral
da divida actual llucluanle, ia companhia, de
ris 905D00 com direito ao coupon do semestre
corrate, devendo ser pagos 95000 no acto da
subscrigo o 81*000 dentro de oito dias do an-
nuncio da repartigao.
A esta emisso esto hypothecados, em pri-
meiro lucrar e sem concorrcncia todos os li ivn-
res da companhia, arbitrados em 8,300:0J05O0.
A Companhia Petropolitana listribuio at I8S8
o dividendo de oito por cento ao anuo, seudj 0
do ultimo semestre, porcm, de quatro e meio
por cento.
Do ultimo relatorio, apresontado assembla
geral ordinaria de li de Maio do correte n,
v-se que a receita durante o anno social foi de
334:9835320 que se elevou cora os lucros sus-
pensos do anno de 1883. 123:9935004 sorama
total de 438:973532.
A despeza durante o mesmo periodo, incluin
do todos os encargos de capital e prejuizos foi
de 214:1945250. do que resultou um lucro liqui-
do de 224:7845274, sendo dista som na applica-
dos para dividendo 100:000500;), para fundo di
reserva 16:3885040 e para lucros suspensos no
correnle anno 68:3965234. """*--
A fabrica da CompanMIa Petropolitana tem Ki
seu servigo 1 071 individuos e movida por
urna turbina da fon-a de 200 cavados.
O Xatianal Zeilung, de Uerlim, publicou lti-
mamente um projecto de exposigo internacio-
nal limitada aos productos naturaes e indus-
triaes da HeOMnba, Austria Hungra e Italia.
Este proje lo eocontra um certo favor no meio
in lastrn! bcrliMi e na imprensa alloma.
O Valeriana, de Vienna. oceupa-se a seu tur-
no do projecto. e declara nao ser partidario da
idea de urna exposigo na qual tomariam parte
apenas os tres estallos da trplice allianga.
Os autores deste projecto visam subretudo a
crear pouco a noueo urna unio aduaneira das
tres potencias alijadas.

A fi Iba ollicial de Pars publicou una le de
que se esperara grandes rebultados -M* lei
impoe aos negociantes de vinhos a obrigagaj d<-
dar aos productos que pem venda a sua
designa exa.la.
Era vista disso, s os vinhos obtidos pela fer
mentacao de uvas frescas podero ser postos
venda com o rime de vinhos. Os iquidos obti-
dos pela leiuienlaro de um xarope de assucar
langado no mosto que resulta da fabriengo do
vinho de uvas frescas, devera ser chamados vi-
nhos de assu'-ur. Finalmente, os vinhos fabri-
ea los com o auxilio de uvas seceu nao podern
er rendidos senao com o nome de vinhos de
uvas cocas.
Alm de. que nenhuma mistura de vinhos de
assucar ou de vinhos de uvas seccas com os vi-
nhos de uvas frescas poder ser designada com
o nome de vinhos. por oais consideravel
que possa ser a proporgo dos vinhos de uvas
frescas que entre na sua composigao. O que o le-
gislador quiz cora isto foi que a bebida vendida
como vinho seja vinho natural, isento de todo o
producto heterogneo :se os negociantes fize-
rem misturadas de vinhos nUuraes cora os vi-
nhos obtidos industrialracute, sao .estes que de-
vem dar o nome misturada.

Surprendeu-se ha dias New-York com um es-
pectculo curioso sobre as aguas do Hudson an-
daaa um horaem tal como por trra firme; cha-
ma-so estehomcui Aldreivee gauhoua apostarle
4305000 por ir desde Al jany a New York pelo
rio Hudson : a distancia de 180 milhas.
Realizou a Jjavessia levando calgados uns sa
palos de pao cedro, forrados de lata, de cinco
ps de largo por ura re alto, hermticamente le
chados : por baixo linha tres barbatanas dispos-
tas de modo que, quando o sapato se mova
adiante. compriniiam-se contra a sola do sapato
e quando este nao se movia, ficavam como con-
chas de urna roda hydraulica.
*
O engenheiro americano Charles Kinckel, u
timulado pelos grandes triumphos que Eiir-
tem conseguido cora as suas obras monuraentaes,
mormente com o ullimo grande successo da
sua prodigiosa torre, na exposigo de ariz. p-o
poz ao governo dos Estados Unidos a ronstruc-
go d'una nova torre mui'o mais elevada do
que a Eiffel e que ser urna das maravilhas do
novo mundo.
Essa torre construir se-ha no recinto da Ex-
posigo de New-York, tm 1892. Ser tola de
ferro e. de forma cylindrica, e a sua altura attin
gira 300 metros.
Segundlo projecto, a nova torre tw ao cen-
tro urna rotunda de 80 metros de alto, cercada
de 48 grandes corpos para diferentes instada
i.Oes
REVISTA DIARIA
O rao do Antonio diriopimAttra
nidos por ura bolelim-convite que, em larga pro-
fuso, foi hontera espalliado pela cidauc, afflui
rara grandes m-issas populares para o largo do
Carmo, hontem mesrno tarde, afira de, nos
termos 'lo convite protestarein conectivamente
contra o acto de inqualiicavel violencia pessoal
de que foi victima o cidado Antonio Clirispira
de Oliveira. *
Estiverara presentes cerca de 1,500 pessoas
Oraram os csludantes Jos Candido e Valdevino
Wanderbv; e depofs foi toda a raassa popu ar
em romaria ao sitio do Derby Club, em cuja
casa se acba lio pedado o r. I)r. Joaquim Na
buco, no intuito, corno resa o convite de
drem a sua intervengo perante o.-8oveino
Geral cm favor das garantas constrtucionaes,
violada* na pessoa desse ci-iado.
A reuniao/ez-se era paz. Entretanto, infor-
maram nos queesliveram depromptido todas a-
forgas disponiveis da guarnigo e as de policia.
gaoda alludida casa, orou em nome do
povo o estudante loM: Candido.
O Sr. Dr. Joaquim Nabuuo orou larnbem, di-
zendo que, traiandqjne de ama questo de ori
gem partcula, e teodo elle honteio a
sta cidade, nao podia tomar i scu cargo dita
queslo; pelo que aconselhava ao povo, e a
cialmente aos horneas de cor, que procurassem
de outro modo a defeza de seus direitos.
Forara entao dados algnns vivas, que nos in
formara, nao forara correspondidos
A raassa popular r itirou se mal satisfeita ; e.
voltando para a cirtade a proferir gritos sedi-
ciosos, derraraoo o pnico por toda parte.
O commercio fechou suas portas com prec pi-
tagao, havendo verdadeiro terror.
ura )onto houve disturbios,
m consequencias,
o corpo de cavallario. qtte i
vam Qe prijrnptidito nos quartei, sabirani logo
a percorrer a cidar e.
Al as 7 horas dt noile, continuaram as corre
Has, e de grupos eupalba los em diversas ras,
de vez em quando, partam gr.tos mal soantes,
entre os quaes con/iles para irem aos AlTlictos.
EntretanWOs nimos esto exaltados, tal foi o
profundo desguato que se apoderou do povo em
consequencia da violencia que em sua liberdade
soffreu Antonio Ch-ispira de Oliveira.
Releva dizer que, quanlo passou o grupo
dos excursionistas que tinlia ido ao Derby Club,
ao passar na ra do Colovello, alguns individuos,
aos gritos de matamarinlieiro, tentaram olTender
ao cidado porluguez proprietario de urna taver-
a all sita ; no qU'J Toram obstados por outras
pessoos do grnpo.
A6 passarem os excir sionistas pelas ras da
I np ratriz e Bario Ja Victoria, foram quebradas
algumas vitrinas e vidragas de diversos estahe
lecimentos ; e na na da Gamboa do Carino urna
praca da guarda cinca foi offendida.
Actos uiNciac Por actos da presiden-
cia da provincia foram no dia 14 do correte
expedido o seguinle:
Noraeando o engenheiro Luiz Jos da Silva
para o cargo do (iscal da Companhia Recife
Drakiage. vago pelo fallecimento do engenheiro
Antonio Victor de S Brrelo ;
idera Jos Antonio Cabra I, Manoel Barbosa de
Sant'Anna, Manoel Ignacio da Silva e Jos Mau
ricio dos Santos p;.ra os postos de tenente e al-
feres da 2' e 4* companhia do 1 Io corpo de ca-
vallaria da guarda nacinal ta comarca da Esca-
da na ordem de sua collocago ;
dem Ricardo Jos Correia Lima para o de ca-
pito da companhia do 14 secgo de reserva,
da mesma comarca :
Concedendo tres mezes de licenga com os
vencimentos a que tiver direito para tratar de
sua saude ao bacharel Manoel Tobias do Reg
Albuduerque, juiz municipal e de orphos do
termo de Taquaretinga;
I lera ao escrivo da Casa de Detengo, Caro '
lino Gnngalves da Silva ;
I lera professori da cadeira da ra Imperial,
Emilia Joaquina de Medeiros Souza Caldas ;
dem trinta dias a professora Mariana Caval-
cante de Albuquerque Cosa, da cadeira de en-
sino primario do Chacn.
Mra a graliflcago de quetrala o art. Io da lei
n. 2020 de 13 de Julho do correte anno, pro
fessora da cade ra de ensino primario da praia
le S Francisco, era Olinda, Guilhermina Fran-
cisca de Araujo Lima;
Mem a de hons servigos ao professor jubilado
Torquato Laurentino Ferreira de Mclo, licando
Hcioi computada i.a sua jubilago;
Jubilando professor Silvestre Antonio de
Souza, da cadeira de ensino primaria de Carm
r, cora a penso correspondente aos veneimen
tos de que trata o ar!. 180 4o do regularaenlo
de 18 de de Janeiro de 1888, e considerando
sera effeito a portara de 18 de Janeiro de 1888,
na parle em que removeu. as pcofessoras Ale
xandrina aforara Reis para a cadeira de Serra
Verde, era Bom Jardira, c Maria Rosa Parara,
para a de Tenda, era Nazareth.
Auxilio* A lavouraO Exm. Sr. presi
dente do conselho de ministros dirigi em 14 do
correte ao Exm. Sr. eonse-lieiro residente da
provincia o telegr;.mma infra : "
Desde primeiros dias de minha administra-
gao procuro alargar es auxilios lavoura d'essa
provincia. Banco do Brazil recusou-se a isso e
al pedio-me que o dispensasse do contracto que
a esse respeito celebraram romoraeu antecessor,
o que nao admitli. Outros bancos d'esta corle
a quem ronsultei nao quizeram estabelecer ah
agencia para esse lin. Contino a e.-forgar-me
por obtel-o de outro em va de organisagio o que
espero se decida era poucos das.
Tentei negocios cora urna casa d'essa cidade
de quera linha boas informages e raandei Ihe
dizer que formulasse propo^ta. Veio ama inac-
ceitavel. J v V. Exc. que nao ha razo para
queix.i.
As difficulilades que encontr relativamente a
essa provincia do-se tambera com referencia ao
Pa> e ainda nao pule vencel-as. Si V. Exc. alian-
gar-ine que haahiestabelecimento, associagoou
casa era conrliges de contractos com u governo,
isto que offerega garantas de cumpriraquillo
a que obrigar-se o sujeitar-se s clausulas que
tenho estipulado para as demais provincias, nao
se demorar a areno do governo, que se interessa
por (odas igualmente, nao tem nem pode lerprc
lile, cfo. Rogo-lbe que faga publicar quanlo aqui
diao.Ouro Prelo, l'. do Conselho.
Uinimcrlo de Eatrangeiro* A* presi-
rleiicia de Pernambuco foi dirigido este aviso :
Circular n. !>.2*. Secrao. Rio de Janeiro.
Mmiste-io dos Xtgocios Estrangeiros, 30 de Agosto
de 1889.
Illni. e Exm. 5r.Como V.Exc. ver no Dia-
rio Offtcial de hontem, pelo decreto n. 10.323, de
27 d este mez, se mandouapplicar,-de lodo pr-
ximo Novemb.oe.il diante, s successoesdos sub
dilus hespanbes falld-idos no Brazil, as disposi-
ces do decreto n. 855, de 8 de Novembro de
1831, como est Justado na forma do seu artigo
14-
Renov a V. Exc. as segurangas de airaba
perfeita estima e disiincta considerago. /.
Francisco Djtma.A' S. Exc. o Sr presiJenle da
provincia de Pernambuco.
Coneliio Kiiltcrarlo -Funccionou hon-
tem em sesso ordinaria o conselho Iliterario.
sob a presidencia do Dr. Arthur Orlando, ins-
pector geral da I istrucgo Publica, achando-se
presentes os Srs. Drs. Ayres Gama, Jos Diniz,
Alvaro Uclloa, Cix.-ro feregrino, Kegueira i OSta
e monsenhor Arcoverde, professores Fragoso e
Wanderley.
Foram lulos os seguintes pareceres:
Da piimeira secgo relator o Dr. Ayres Gama,
pediudo tafortncjoes ao delegado litterario sobre
o abaixo assignados dos moradores de Nos-a
Senhora do O' do Maranguape, que solicilam a
reslaurago da cadeira primaria d'aquelle povoa-
do.Approvado.
Da mesilla ser cao, relator o professor Frago-
so, sobre o opus:ulo intituladoNovo prirneiro
livro de leilura, segnndo o melbolo do Baro de
Macahubas, concluinJo que est no caso de ser
approvado para o lira de ser admit ido as es-
colas ApprovaJo.
Da mesraa secgo e relator, sobre a tranafe
reacia da cadeira primaria mixta do povoadoda
Praia dos Caroeiroa, para a villa do Bonito, con-
cluindo que em vista do regulamento actual, nao
deve ter lugar a transferencia.Approvado.
Da terceiia se>:go, re. tor o Dr. Jos Diniz,
sobre a peugo do professor Custodio Jos da
Silva Pesada, qje solicita a gralilieaco de 15
anuos, cueclnindo que, o supplicanic est no ca-
so de ser alienddo. Apiu-ovailo
Da mesma secgo e relator, sobre a peligo da
professora Man;. I'resciliana Villela dos Santos,
pediudo a graUlicagao de 15 annos, soticluindo
que nao po.k- a supplicante ser atteudida por
nao ter ii'ova o que nunca soffreu pena discipli-1
nar. Approvadi).
Da mesraa secgo e relator sobre a petigao de
Joanna i arolina de Araujo Figueirdo, na qual
solicita a gralilicagao de 15 an.ios, concluindo
que a sopplicanle est oo ca^o de ser ttleudida.
- pprovado.
Da mesraa secgo, relator Dr. Regueira Costa,
sobre o pedido de. gratitieago de 15 annos. Caito
pelo professtr Augusto Jos Mauricio Wanderley
cuncluiodo que o supplicante e.>t no ca^o de ser
..Hendido, nao so por ter provado todos M requi-
(iloa leitaes como tambera pelos servigos rele-
vantes que tem prestado a nstruccAo piniica da
provincia.Approvado.
Da mesma se. gao relator Dr. Cicero Peregri-
no, sobre a pcluao da professora Herinida Fio
resta da Cunba dalles, solicitando a gratilicago
d- l. anuos, r on-luindo que est no casj de ser
atteudida. pprovado.
Da mesma seceto, relator Dr. Rigueira Costa,
sobre o pedido da ratilieago d-j 13 annos, fe-
to pela professora Maria do Rosario Pinheiro,
concluindo qu'a supplicante est no caso de
ser aiiendida. -Approvado.
Mor. Joaquina !\ihuco-N) paquete na-
cional Maranhao veio boiitem da corle, ac.ompa
abalo de sua Eima. consone o Sr. Dr. Joaquim
Aurelio Nabuco de Araujo. debutado eleilo |>elo
Io districio desti provincia.
S. Exc. foi recebido, no caes da Prega do
Commercio, on le deawnearceo, por cres-cldo
numero de seus amig< s politic s, que Ihe lize-
rara grande fesia.
Depois de ter ido ao palacete da Associago
Coramercial Bei elicentf onde fallou.veio a p at
o palacio da pesidencia, sendo aeompaiihado
por toda a geite que foi ao seu desembargue;
sendo que no irajecto tocaran duas bardas de
msica e toram atacados rnuilos fogueles.
pos algum agra-
-estago que Ibe era
uitosaudado; e seguio de carro
i Derby Club, na Magdalena, onde
spedar-se.
Coraprimentamos o digno peroambucano pela
sua viada Ierra natal.
Artlnta No paquete nacional Pernambuco,
chegaram hontem a esta cidade, vndos do Cea-
r, os guitarristas hespanbes Jos Martnez To
bosoe Prxedes Gil-Orozco, que pretendera ar
alguns concertos nesta capital, ende se demora-
rao alguns dias.
Ajugar pelo que dizem d'esses artistas as fo-
Ihas do Para e do Cear, sao arabos elles distinc-
tos e merecedores de acolhiraenlo.
Recominendimol-os. pois, ao nosso publico.
Para o al No paquete Pernambuco, pas-
sou hontera para a Corte, onde vai reassumir o
seu posto de advogado, o Exm. Sr. Dr. Rayraun-
do Jo- Vieira da Silva, digno ex presidente da
provincia do Piauhy.
Agradecendo Ihe a visita que nos fez, deseja-
mos a S. Exc. prospera viagem.
Hoapllal Porluaxucm No prximo do-
mingo, 22 do corrente, commeraora o Hospita
Portugucz de Benelcencia o 34 anniversario
de sua installago, celebrando, na forma cos*u-
meira, urna pomposa festa ao scu padroeiro S.
Jjo de Deus.
A fesla religiosa constar de missa solemne
s 10 horas do dia e lalainha ao cahir da noite.
O estabeleciraento estar franco visitago
publica entre 9 horas da maoh e 10 horas da
noile.
Das 3 horas da tarde era diante ter lugar, em
elegantes barracas, a venda dos objectos que
constituircra o bazar de prendas otTerecidas ao
patrimonio do Hospital.
A' noite todo o estabelecimenlo e annexo3 se-
rao Iluminados luz elctrica, "bicos de gaz e
bales venezian*s, e no correr do dia e noite to-
carao diversas bandas de msica.
Na distribuigo dos fesleiros encarregados
das novenas que esto sendo celebradas na ca-
pella desse estabeleciraento, cabe a noite de
amanh s mogas solteiras e so.ros informados
que estas nao lera poupado esforens para que te
ulia a novena de amanh o maior brilhanlismo
possivel, sendo os versos cantados com grande
acompanhamento e havendo urna cxplendida il-
luminagao na frente do edificio.
Em vista de taes iufonnagVs, nao temos du
vida em acreditar que a concurrencia coroar
os esforgos das bellas noiteiras.
Pesia le M. Francisco Moje, na ordem
terceira de S. Francisco, celebrase a festa do
iadroeiro dessa or.lera, consUndo de raissa so
eurac s 10 horas da manh, cora sermo pelo
Revi, conego Antonio Eustaquio, e de Te-Deum
s-7 horas da noile, precedido de predica pelo
Revd. Frei Augusto da Irainaculada Conceigo
Alves.
A igreja, o consistorio e o hospital da ordem'
eslaro era exposigo das 7 s 9 heras da noite,
corno de cosluine.
Antes da festa lerSo lugar os actos de entrada
de novos irmos e de prolisso dos novigos que
completaraiuiseu tempo.
Club Canos tomes -- lloje, s 7 horas
da noite, reunem-se era assembla geral os so-
cios do Club Carlos Gomes, para darera execu-
go ao proscripto no art. 18 $ 1 dos respectivos
estatutos.
Recite atraillase CompanyTermina
nc dia 26 do corrente mez o prazo do paga-
mento, sem multa, das annuidades devidas pelo
servigo da Companhia Recife Drainagc, relativos
ao 1 semestre do actual exercicio. O paga-
mento deve ser feto na Recebedoria Provin-
cial.
Kspaneamen*o--Anle-hontem, cerca de
6 horas da tarde, estando a preta velha de nome
Veneranda, estacionada cm frenle ao quartel do
corpo de cavallaria, no Campo das Princezas,
diversas pracas do referido corpo entrarara a
atirar-lhe chufas.
Retorquindo-lh'as Veneranda, ditas pragas cle-
rain Ibe pancadas ; e, como em favor da infeliz
inlerviesse Rozendo Rodrigues de Lima./oi este
brutalmente espancado a sabr pelas m'esmas,
e, o que aggravante, na presenga e auxiliados
pelo sangenlo do corpo, de nome Vicente.
Depois de espancado, Rozendo Rodrigues foi
preso pelas pragas alludidas e mandado apre-
sentar ao subdelegado de Santo Antonio, qne,
tomando conhecimenlo do facto, abri inquerilo
sobre o espancamento.
Rozendo licou era tal estado que foi recolhido
ao hospital Pedro II.
Cidatle da Victoria O LiiUidor di cida-
de da Victoria, era seu numero de 14 do corrente,
d esta noticia sob o titulo Crime gracutimo :
Somos informados de um gravissimo crime
praticado no eng niio Arand de Cima desta co-
marca.
Tendo feito um arrendamento de ierras d'a-
quelle engenho o Sr. Antonio d'Oliveira e Mello,
oppos-M a 3ua posse a Sra. D. Antonia e proco-
rou lar despejo a Gongalo Giraes que n'elias
raorava, deixando esle de retirarse por nao ser
legal aquella iutiraago.
Ante hontera, enraivecido por isto um fiiuo
da Sra. I). Antonia de nome Joaquim Manoel da
Silva Fillio era companhia de seu irmo Ambro-
sio e de um seu administrador entrarara pela
ca3a de Gongalo. arrastaiani-u'o para o terreiro,
e alii espaucvram-n'o brbaramente, podendo
ainda fugir dos seus aggressores bastante mal-
tratado, recebendo nesia orcasio ura tiro pelas
costas. Coegaudo ao clrao de urna ladeira e
voltando-se vio a sua casa a incendiarse assim
como a do seu visinho Venancio.
O offendido deu a queixa ao subdelegado do
1. dislricto, que procedeu a vistoria e auto de
perguntas, deixando de tazer a vistoria as casas
queimadas e proseguir no inquerilo por ter o de-
legado deta comarca chamado a si essas princi-
paes pegas.
Fallecimento Falleceu e foi hontem da
do sepultura no cemiterio publico desta cida-
de o antigo pharmaecutico Antonio Mana Mar
ques Ferrara, estabelecido praca do Conde
d'Eu cora pharniacia.
o.linad;), porlugui z de nascimento, era ura an
cia respeitiivel, que se recommendava por suas
quali lades pessoacs. leodo-se finado era a idade
de 79 annos a urna congesto cerebral, que o
accommettera ha alguns dias antes.
Vinrio de Portugal para esta ciiale no anno
de 1836, regressou terapo depois aquello reino
para obter a sua carta de pharraaceulico : o que
consegrando pela Escola Medico-cirurgica de
Lisboa, tomn para entre nos, e aqui lix.ra de-
finitivamente a sua residencia era luis de 1840
constituio familia e conquistou estima e consi-
derago que todos Ihe prestavam.
Sua vida foi ura constante lubor, modesto e
consoante cora os senlimentos de bom horaem;
e por isso morrendo, lega sua familia urna tri
Iba re honra, que ella saber seguir.
\ isas condolencias i sua familia.
Barco Minerva- Recebemos urna lilho-
graphia desse barco, de invengo do Sr. Veris-
simo Barbosa ifc Souza.
Agradecemos a Boom da offerta, que aprecia
mos.
AcrAo de BracasCommunicara-nos da
cidade* da Escuda :
Algumas s-nhoras, mis de- familias, na Es-
cada, mandaran) rezar na respectiva matriz no
domingo ultimo, s 8 horas da mauh, urna mis
sa eat aeco de gracaa por se terera retirado sem
levar a eSeito os seus sanguinarios planos, os
desordeiros que, enviados do Recife, infestarara
a cidade, derramando o terror, o alarma no aM)
ras familias, nos das 29, 30 e 31 do passado.
O acio esleve boiav
Hubscripeo para a lata e tiliios
do Dr. Tobias Brrelo de Mcneses
Do Sr. caplio Antonio Graciudo de Gusmo Lo
bo, secretario do Prolongamenlo de -. Francisco
e Estrada de Fe'-ro de Caruar, recebemos a
quantia de lS'WO acoaipanhada da seguinte
caria a elle dirigida pelo .Sr. Joo de Moraes
erapregado na 2' secgo da Estrada de Perro
de Canii.ii ,
A qaantia referida tica disposigo da com-
missao iocumbida do patrimonio da familia do
lina lo Dr Tobas.
Grvala, 13 de Setembro de 1889. -lllra. Sr.
capilao \. G. de Gusmo Lobo
Iteraettoa V.-S. a importancia de quinzemil
ris (15*000), resultado de urna subscripgo que
promov entre alguns companheiros de trabalho
di-sia segunda secgo da estrada de Carutr.
para auxilio da familia do benemrito e jnatincto
sergipano Dr. Tobias Brrelo de Meoeaes. de
sandosissima memoria, tocodo roubado s let
e -ciencia, alim de V. S. na qudidade
de um dos mais distiuctos e esfurgaifoj preraoto
res da sub*cripgo[proraovida no escriptorio cen-
tral, para o mesmo lira, daiLO conveoieato
destino.
Sou cora a mais alta e distincta considerago
deV. S-, muito altencioso, venerador e criado.
Joo de Moraes.*
O mesmo Sr. Secretario dedaron nos que-o
actual director interino engenheiro Castro Nas-
cimento, promoveu para o mesmo fim urna subs-
cripgo no escriplono central dessas ferro-vias,
cuja relago opportunamenle nos remettera para
ser publicada. I
Folga.nos em regis'.rar taes .cios de beneme
renda e que bem traduzem os senlimentos de
seus promotores.
Desacatos-conflicto* -L-so no Pa da Corte, de 8 do corrente :
Occorrerara hontera cm diversos pontos da
cidade lamentaveis conflictos, em que apparece-
ram alguns dos oOidaes da guarda nacional da
Corte.
A novidade do fardamento usado por esses
officiaes, novidade absolula, pois o uniforme nao
baria sido annunciado por nenhuin acto previo
do governo, approvando-o, attrahio* mui natural
mente a attcngo do povo que se apinhava as
ras da cidade e as portas do pago imperial
durante o cortejo. A curiosidade era perfeita-
mente explicavel, mas, o que nao se explica, nem
se pJe approvar, que as impresses do flgu-
rino do novo uniforme se maoirestassem de modo
descortez e aggressivo ao? cidados que vesliaai
as fardas da milicia cvica.
Entretanto, alguns individuos irrequietos en-
teuderam fazer zombaria desabrida e grosseira.
Muitos olliciacs souberam desprezal-a, mas, ou-
tros reagiram enrgicamente contra o desacato.
Deram-se por isso pequeos conflictos en-
tre esses officiaes c pessoas do povo, os quaes
nao tiveram importancia seria, salvo o que se
travou na ra do Ouvidor.
Nesta ra, entre a dos Ourives e a de Gon
gal ves Das, um grupo de i idividuos fazia in-
sistentemente observagoes humorsticas, c em
voz alta, sobre 03 pennadios, as espadas e os
fardes dos ofliciaes que passavam. Ura official
de reserva foi at desacatado na sua pessoa.
Sabendo d'isso, um grupo de officiaes da
activj, querendo dcsaffrontar o seu irmo d'ar-
rnas, dirigise era numero de oito ou dez offi
ciaes ao logar onde se achavarn os provocadores,
a casligal-os. Os taes provocadores nao se inli-
midaram com a aproximaco delles e repetirn!
os gritos:
L vem um 1 Tra-l l! Fi! c outras
exclaniagOes affrontcsas.
" Dois dos ofliciaes puxaram das espadas,
que felizmente sendo novas nao eslavara alia
das, e principiaram a aculilar os individuos que
Iheslicavain inais prximos. Estes defenderara-
se e o conflicto tornar-se-hia grave, se nao acu-
disse prestes a polica.
O Sr. Dr. Carij, 3 delegado, compareciendo
logo com muilas pragas do corpo de polica, li-
rou os ofliciaes, pro'.egendo-os, como era do seu
dever.
Nesse conflicto, alm da injustificavel e gra-
tuita alTronla soffrida pelos ofliciaes. ha a lamen-
tar que a primeira vez que deserabainbaram as
espadas, fossera forrados a fazel o contra os
seus coucidados, quando a polica eslava bem
perto e corria a garantil-os. Havia forga bas
tanle na ra do Ouvidor para isso.
Meenie Base Club -Reunem-se hoje, s
2 lloras.da tarde, os socios d'este club, afira de
tratar-se de negocios urgentes.
Armas anprebedidasPela subdele-
gaci? da freguezia de Santo Antonio foram re-
ir.etlidas ao Dr. chefe de polica 8 facas, 5 cora-
passos, 4 espetos, 3 caivetes, 1 pistola e 1 na-
valba, armas apprehendidas nesta freguezia no
periodo de 26 de Julho 13 do corrente mez.
Servico militarEntra hoje de ronda
maior o Sr. captSo Silva e menor um official de
cavallaria,
O 2o batalho dar as guardas da Detcngilo,
Alfaudega, Thcsouraria de Fazenda e palacio; o
14 as do Brum, enfermara e Thesouraria Pro-
vincial e o officidl para a Thesouraria de Fa-
zenda.
Existera na enfermara em tralaraento 22
pragas.
Distrbuio-se guarnigo as ordens do dia
da repartigo de ajudante-general ns. 2,275 e
2,276.
uirertorla das obras de conserta
;<<< dos Partos de PernambucoReo-
fe, 15 de Setembro de 1889.
Boletim meteorolgico
i loras a- ll-i 5--3 27-4 28-- 4 27-4 26- 6 Barmetro a 0 Tensao do vapor ce a 9
fl ra. 9 (2 37t. 6 761-37 761-78 761-59 760-37 760*75 18,42 19 07 18 93 19,07 18,73 76 70 66 70 73
Temperatura mxima28,75.
Dita mnima 24.75.
Evaporago em 24 horasao sol: 8".0; som-
bra : 6-.0
Chuva nulla
Direcgo do vento : ENE e E alternados du-
rante lodo o dia.
Velocidade media do vento : 3",00 por se-
urdo.
Nebulosidade media: 0,29.
Bolelim do porto
- 3
2 a-a
.-i-a b Dias Horas Altura
" =
P. M 15 de Selerab. 7-51 da manh 2-05
3 a. 2 14 da Urdo 0',7a
P M. . . 8 -27 1-95
3. M. 16 de Setemb. 250 da manh 0-82
Operacoes cirurgicas-Forara pratica-
das no hospital Pedro II, no dia 14 do corrente,
as seguintes:
Pelo Dr. Berardo:
Duas tarsorrhaphias com retalho ovalar e trans-
planlago do3 bordos, reclamadas por trichiasis.
Pelo Dr. Arnobio:
Extracgo de kisto sebceo da regio malar es-
querda.
ijetinesEITectuar-se ho os seguintes :
Boje :
Pelo agente Pestaa, s 11 horas, a travessa
do Corpo Santo n 27, de movis, 2 pianos, lou
gas, etc.
'do agente Pinto, s 11 horas, na Guarda-Mo-
ria, de ura bole salva vida.
Pelo agente Gusmo, as 11 horas, ra Mr-
quez de Olinda n. 5, de papel de diversos mis-
teres e qualidaies.
Amanh:
Pelo agente Britto, 3 101 2 horas, ra Novo
n. 21. de movis e muitos oulros objeclos.
Pelo agente Pestaa, s 11 horas, ra do
Corpo Snto n 27, de predios em Sant'Anna de
Dentro.
mss-is fnebresSero celebradas :
Hoje :
A's 8 horas, na igreja do Pogo, pela alma de
D Rita Romana dos Prazeres, s 8 horas na ma-
triz da Boa Vista, pela alma do Dr. Joo Pedro
Maduro da Fonseca.
Amanh:
A's 8 lloras na matriz de Palmares, pela alma
do Dr. Antonio Victor de S Barreto ; s 8 ho-
ras, na matriz de Santo Antonio, pela alma do
Dr. Jos Joaquim Sarment Belfort.
Passaateiros hegado do sul no vapor
nacional Mart-nhao:
Dr. Joaqun Aurelio Nabuco de *rauio e sua
senhora, Antonio Nune de Almeida,D. Maria a.
da osla, Jos Theotonio Rbeiro da Silva, Jos
Joaquim da Costa e 1 fllho, Jos dos Santos Oli-
veira e sua senhora, Antonio P. Bezerra Monte-
negro, J.o Podro das Novo, Josa Caetano B.
Auiar dos Santos e sua senhora. Cascaos Tal-
les, Dr, Alfredo Gomes Ferreira, D. Evangeliua
Cosa e 2 fllhos, Dr. Eduardo F. dos Reis, frei
Paschoal, Julio Menezes, Antonio M. da Costa, C
do Nasoimen'o, Mathias Jos Pinheiro, Paraphilo
e Chrisiina, Rosa da Silva, Henrique A. da Silva,
Jos dos Pasaos da Silva Cunba, Dr. Antonio de
Araujo, Dr. Graciliano de Freitas, Jos Ignacio
d'Avila Jnior, Epacniuondas Jacome, Raymuado
da Ura, 1 lilho c 1 cuehado, Joaapim Fernao,-
des Moeira, Julio C. de Magalho Manoel Joa-
quim de Araujo Goes, Jeo Baplista Machado,
Custodia Mana da Conceigo, Francisco Lamego,
Aoitflio de Meira Lima, AngaJ Al* do San
tos, Marta e 2 ex-pragas.
Chegados do norte no vapor nacional Ptr
unpJUa:
Virgilio A. F. Couto, Domingos Moreira, Luiz
J. de Azevedo, *. J. Artbur, Manoel A. Netto,
Manoel M. de Souza, Aro do Reg Brito. Joo
M. Tabozo, Placido Gil, Dr. Joaquim Miranda
Pessoa. Franciseo L. Pessoa, Natnam Servio,
Francisco das Chagas Correia, Raynundo, Va-
lentira A. Lourengo, Manoel de Oliveira Castro,
?ua senhora e 6 lilhos, Manoel da Costa Monteiro,
Pedro de A. Rocha, Ignacio D. Amaral, Alfredo
A. C. Cunha, Joo Pereira dos Santos, Antonio
Mario, Antonio M. Fonseca, Miguel B. dos San-
tos, Jis Joaquim Santos Lima, Dr. Albino dos
Santos Meira, sua senhora, 4 fllhos e 3 criadas,
Adoipho Eugenio Soares, Alfredo J. do Nasci-
mento, Luiz Paulino Figueiredo, Joo Miguel e 8
imigra nies.
- Chegados da Europa no vapor allemo
Buenos-Ayres :
Franz Fnke c Wilhelm Frilzel.
Cbeirados da Europa no vapor francez
Vilie de Santo;
Ciapuzzi Luizia, Manoel Jos Ferreira da Cruz
e Rosalas de Jess.
Chegados do Cear no vapor inglez Co-
me/a :
Joo F. de Moraes, Arislides do Carino e Pedro
Manoel Alves.
Casa de ifeteueaoMovimento aos pre
sos da Cfcsa de Detengo do dia 15 de Setembro
1< 1889.
Exisam 430 ; entrarara 18; sahiram 7; exia-
tem 441.
A saber :
Nacionacs 385 ; mulheres 25 ; eetrangeiros 30
mulher 1 -Total 441.
"\rragoados397.
Boe.s 374.
Doentes 19
Loucos 4.-Total 397.
Movimcnto da enfermara
Tiveram baixa:
Hermino Jos Francisco.
Porfirio Francisco da Cruz.
Tiveram alta :
Jos Francisco da Silva.
Alexandre Joaquim Honorio
Foram bontern visitados os presos desle esta-
belecimento por 246 pessoas,sendo 99 bomens
e 147 muleres.
Hospital Pedro II O movimenio desle
estabelecimento de car idade, no dia 13 de Setem-
bro foi o seguinte:
Entrarara
Sahiram
Fr.lleceram 1
Existem 50H
Foram visitadas as respectivas enfermarlas
,>elos Drs.:
Moscoso s 8 1|4, Cysneiro s 9, Barros Sobri-
nho s 8, Be/ardo s 111|4 Malaquias s 8 1|2,
Pontual s 10, Estevo Cavalcante s 8 l|4 iro-
ra?.
O Dr. Siraes Garbosa nao com pareceu.
O cirurgio dentista Numa Pompilto s 8 112
horas.
O pharmaceutico entrou s 8 I|4da manh e
iahios 3 1|4 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entrou s 7 1|2
da manh e sahio as 4 horas da tarde.
Lotera do Haraubo Eis o resumo
da 6." serie da 1.* loteria dessa provincia, ex-
trahida em 15 de Setembro de 1889.
PREMIOS
3530 30:000&000
1964 50:000
7074 12:5005
3206 5:0 0
4530 5:000
Esto premiados com 2:5O0 os segrales n-
meros :
721 3196 3296 3600 8307 9964
Esto premiados com 1:500 os seguintes n-
meros :
973 993 1236 1610 6539 7570 8337
8439 92*6 9852
Approximages
3529 ?:500 I 1963 l:500 | 7073 7505
3531 2:500* 1965 i:54M) | 7075 ?50
Esto premiados com 7505 os seguiules n-
meros :
3521 3522 3523 3524 3525 3526 3527
3528 3529
Esto premiados cora 5005 os seguintes n-
meros :
1961 1962 1963 1965 1966 1967, 1968
1J1969 1970 j
Eslo premiados cora 2505 os seguintes nu
raeros :
7071 7072 7073 7075 7076 7077 7078
7079 7080
Todos os nmeros terminados em 30 est^
premiados com 2505, excepto o da srte grande.
Todos os nmeros terminados em 04 esto
premiados com 2505. excepto o da sorte im-
mediata.
Todos os nmeros terminados em 0 eslao pre-
miados cora 1255, excepto os terminados em 30
Todos os nmeros terminados em 4 esto pre
miados cora 1255, excepto os terminados em
64
A seguinte loteria corre no dia .. de Setembro
do corrente anno.
Loteria do ram-ParaA 5' parte di
29* loteria. dessa provincia, cujo premio grande
120:000000, era extrahida no dia 20 do Setem
bro.
Grande loteria do Uaranbo A 7'
serie da 1" loteria. dessa provincia, cujo premio
grande 300:uO05OO0 ser extrahida no dia 15
de Setembro.
Cemiterio publicoObituario do da 14
do correte:
Dr. Joaq im Guennes da Silva Mello, Pernam-
buco, 48 aunos. casado, S. Jos; tuberculose.
Olivia, Peruambuco, 4 mezes, S. Jos ; entero
eolito. *
Flora Mara da Conceigo, Pernambuco, 27 an-
nos. soltcira, Boa-Vista; eclampsia.
Amando, Pernambuco, 2 annos, Graca ; ana-
zarca.
15
Lou-engo, Pernambuco, 2 annos. Boa-Vista ;
afrepsia.
Monica Ignez da Silva, Pernambuco, 40 annos,
casada, S. Jos ; tuberculose.
Rosalina Soares de Negreiros, Pernambuco, 23
annos, casada, Afogados ; tuberculose.
Mara, Pernambaco, 15 dias. Pogo; sensiabi-
lidade.
Rita Maria Delflna, Pernambuco, 36 annos, Boa-
Vista ; anazarce.
Juvita Maria da Trindade, Pernambuco, 40 an-
nos, casada. Boa-Vista ; diarrha.
Manoel, Pernambuco, 45 dias,
mos.
Marcos, Pernambuco, 3 mezes,
rba.
Maria dos Anjos, 1 inez, Santo Antomo;
pasmos.
Ura feto, Pernambuco, S. Jos ; inviabilidade.
Armando, Pernambuco, 40 dias, Boa-Vista ;
espasmos.
Izidoro, Pernambuco, 5 mezes, S. Jos : denti-
go.
Graga; espas-
S. Jos; diar-
es-
O coronel inglez T. Cadell acaba de publicar a
relago da sua viagem s ilhas Andaraans que
formara, ao sul de Burma, o prirneiro annel da
lonua cadeia de volces cujos grupos mais for-
midaveis demoram em Sumatra e em Java.
O archipelago foi escolhido pelo governo in
glez para sedo de um presidio penal por ocr.a
sio da grande revolla militar da India.
Os naturaes d'este archipelago, dos quaes con-
tarara anligo3 viajantes verdadeiras fbulas, ape
as offerecem como phenomeno extrao diara a
pequea estatura.
Sao de cor preta retinta, tendo os bomens 4
ps inglezes e 11 pollcgadas de altura e as mu-
lheres 3 l,t pos.
Urna tribu denominada dos Jarawas, tera-se
conservado inacoessivel brandura que logrou
modificar o temperamento irritadigo de outras
Sao nadadores prodigiosos c cacadores milito
destros que cea suas flechas raalam certeira-
mente peixes e tartarugas.
A raga tende a xtinguirse em razo da este-
rilirtade de muitas das suas .mulbeces e da mor
tandade dos meniao9.
A vida civ lisada e a doutriua christ muito
pouco tm alcangado d'estes selvagens.
Ha nesta colonia penal 12 000coftdemnados.
Entre cltefes de familia :
Muito feliz deve ter sido No daptis A ai-
hivio.
Porque ?
' Porje, coni toda certeaa, a familia Ihe nao
pedio para a levar aos banbos.
Terriyel exploso acaba de manifestarse no
volc&o Miharaizan, da ilha Oshima, na entrada
da baha de Tokio, tendo a erupgo determina-
do a abertura de urna crtera no flanco da mon-
tanha em cujo cume existe a crtera antiga.
. A historia d'este volco da pequea iltta mos-
tra corno o amor do solo natal familiarisa as po-
pulagOes com os pergos, prendendo as trra
ingrata que Ihes ameaga a todo o momento a
vida.
O Miharaizan parece ter irrompido 642 annos
antes da era christ.
En 1421 houve nova explofo, fervendo o
mar que circumda a ilha c perecendo todos os
peixes. -
Outra erupgo de 1684 durou setc annos.
Em 1703 espantoso terremoto sepultou a parte
da ilha rom que se forraou o seu porto actual.
De 1777 a 1792 entrou o volco em actividade,
cobrindo por vezes a ilha com espessa carnada
de cinzas e deslruindo completamente em 1789
a aldea da Shimolaka com toda a sua populago
que ficou sepultada debaixo da lava.
Era 1868 e 1876 novas erupges e, agora, ou-
tra formidavel
Apezar d'isio conta a ilha seis aldeias, povoa-
das por 5,000 pescadores.
E' do Sr. F. M. otia poesa:
O QUE SINTO
(A Heraclito Compeli)
Sinto rainh'alraa transbordar de jubilo
Quando te miro, virginal donzella,
Julgo-rae louco de paixo ardente
Que o crneo ferve e o coragao rgela.
Sinto meu peito devorar-se em chammas
Meu corago s'extinguir de dores,
Sinto era meu corpo j faltarem torgas
P'ra resistir a tantos dissabores.
Sinto acabar-me no verdor dos annos
Sera dos leus labios um allivio ter;
Quero qu'ao menos um'esperanga tenha
De mui feliz junto a ti viver.
Sinto martyrios e martvrios laes
Que tu bei podes milfgal-os, sim ,
Vem. pois, oh deusa um consolo dar
A quem jurou-te um amor sem fim.
BSSMSiSSSSSBSSHSSSBBl
SPORT
Prado Peruambnoano
Amanh s 6 horas da tarde encerra-se
na secretaria desta- aociedade, a inscrip-
gao para o pareo, Grande Premio Impren-
sa Pernambucana, na distancia de 1800
metros, para : nimaes da Provincia e com
os premios de 8005 ao 1., 2000 ao 2.,
1005 ao 3. e 605 ao 4. quo a impor-
tancia da entrada.
Este pareo far parte da corrida a rea-
lisar-se no dia 29 do corrente no Prado
Peroambucano.
#
De Pane'ilas nos noticiam que pre-
param ali nm hippodromo ou prado de cor-
ridas, cuja inauguragSo deve ter lof^r
no dia 7 de Outubro prximo.
O nosso informante congratula-se com
essa creagSo.
E deseja-lhe mais o soit bien venu, mas
sem o tribofe, que o microbio da nsti-
tuigao, Ihe corroe a seiva e por fim aca-
bar a sua existencia.
O effeito lento dessa causa j o senti-
mos no turf desta capital- .
Derby Clnb de Pernambuco
Realisou-se anlehontem com pequea concur-
rencia a 20' corrida.
O divertirnen'o correu em boa ordem com-
quanto houvesse pouca animago no jogo das
paules, o moviraento gerel attngio a 27:570*000.
Eis o resultado das corridas :
*
Io pareo -Emulagao1.000 mrtrosEguas da
provincia : 1504000, 30000 a ioOO.
Dado o signal de partida, Coruja tomou apon-
a, eed.ndo a cerca de 300 metros depois a Stel-
ia.
Na entrada da recta de chegada, passon Ida
para a frente, conservando se nessa posigao at
ao poste do vencedor.
Mas verificndose, no repeso, que a Innocente
Ida havia corrido cora treze kilos de menos, re-
solveu a directora consideral-a distanciada,
classiflcando em Io luyar a Coruja, em 2o a Stel-
la e em 3a Fanlina.
A importancia d..s poules de Ida foi inmedia-
tamente restituida.
Os possuidores de poules de Ida, que i conla-
vam com ura gordo rateio, ficaram de beico tor-
cido, seudo eulrclanto appiaudida a deciso da
diiecloria por ter evitado que a fraude produzis-
se os effeilos que esperavara os seus p'rotogonis-
tas, como aconteccu com a victoria ganha em
idnticas condigOes por Siuart.
IW* de Coruja em 1. 9 500, em 2, 5>500
Poule de Stella em 2". 5S500.
Moviraento geral 2:7205000.
*
2o pareo -Annacao (l* turma) -850 metros
Animaes da provincia que nao haviam gauno no
Derby nesta ou maior distancia nestes tres lti-
mos mezes Premios : 2005000, 40*000 e 20*.
Depois das sabidas falsas do costume. foi dado
o signal d< Unitivo, sendo a ponta oceupada por
Sii:o, que a sustentou at a entrada da recta de
chegada. Ahi, Tupy. bera dirigido por .'os Mar
cellino e que havia partido por ultimo, colloca-
se na vanguarda e ganha a corrida em 94".
Esquinio por sua vez conquista o 2* lugar,
competindo o 3 a Siroco.
Delegado negou sabida.
Vo-le de Tupy em t", 105700 : em 2, 7*300.
Poule de Esquimo era 2o 75700.
Movimento geral. 4:245*000.
3" pareo-Prometa de Pernambuco 900 me-
tros Aimaes da provincia que nao haviam ga-
nho no Derby em distara ia superior a milha -
Prr-mios: 200*, 40* e 20*000
Munitor, dirigido por Hrads, sahio escapado e
conservou se na ponto, al ao poate do vencedor,
ganhando a corrida em 68".
Good morning, que havia sahido era 2* iugar,
ronservou-se nessa nosigo at a distancia de
300 metros, quando foi balido porJiramon.
No distanciado irava se urna lucta\enlre Pira-
mon, Good-morning e Village, passando estes
dous ltimos ao mesmo lempo pelo poste do ven
cedor.
Os julhadores classiRcarara a Good morning
em 2o lugar e Vilage era 3\
Poule de Monitor era Io, 14*700; em 2.
9*200
Poue de Gooi-raorning ern 2o, 18*000.
Movimenle geral 6:090*000.
*
i pareo -Prado na Estanci-i1,300 metros -
Animaes nacion-ies at meio sanguel'remio :
3004. 60* e 30*000.
Os tnbn(eiros lavaram-se neste pareo.
Nao correndo bera o dia para elles, intende-
ram que s Minerva, que havia sido desprezada
pelo publico como animal inferior a Ruy-Blas e
a Riselte, podia salval os.
E com as camellas precisas muniram-se depon-
te da excellente egua, que uizia ter a gloria de
baler a Risette entendendo-se depois com os
jockeus, essas. trealurinbas inollensivas serapre
doceis s ordens dos patroes, quando nao os fa-
zt-m rodar.
Para cumulo de felicidade,o digno starter deu
urna sahida explendida Minerva, que se dis-
tanciando logo dos compaobei,os do lote, con-
segoio ganhar a corrida em92".
Ainda mais : Risette. que nao foi consultada,
prclendeu furar o tribofe, nao o ^asegurado por
terera Mineiva e Ruy Ras se encarregado de
atrapalhal-a. obrigando-a at a desgarrar. .
E assim viugou o tribofe, auferindo os trwo-
feirot um bom lucro.
Rise:te oi classincada era 2 lugar e Ruy-Hia
em3'-
Poule de Minerva em 1, 36*900; ero ',.....
iMtO.





I
" e-i'
I .


Diario de PernamhucoTerga-feira 17 de Setembro de 1889






PomJ de Rtsette em 2-, 94500.
Movimento geral, 4:960400).

5* pareo Aniinacao{f* turma) -850 metros
__Animaes da provincia que nao liaviam ganho
noDerbv nesta ou maior distanciaPremios :
1004000, 4O40O0 e 204000.
PomboPreto. montado por Aleaodre, sahio
na vanguarda e da mesina forma chegou ao ven-
cedor em 64".
Cndor foi 2o e Canhy 3.
Poute de PodMw Preto em !, 124400 : em 1
84700.
Ponte de Cndor em 2, U54O0.
Movimento geral, 3.940*000.

&> pareo -Compensacio 1,400 metros Ani-
maes de qualquer paiz que nao liaviam ganho
em maior distancia no Derby oestes trez ltimos
meies-Premioa: 4004000. 80*000 e 40*000.
Arreada a bandeira, sahiram os animaes em
boto, apparecendo pouco depois na pona Brnzil,
montado por Balbino, que chegou ao vencedor
em 99'\
Africana foi 2* e Cvaira 3".
Volite de Brazil em 1. 94900; em 2, 54400.
Voule de Africana m 2, 55300.
Movimento geral, 3.9304000.
7o pareo Prosperidade 1,000 metrosAni-
maes da provincia que nao haviam ganho em
maior distancia nos prados do Recife -Premios :
200*000, 404000 e 204000.
Ao grito do starter sanio Cyelone na vaBguarda
cedeno essa posico, cerca de 300 metros de-
pois, a Pirasson.
Na entrada da recia de chegaia, Esqnimao, que
oa partida havia sido atropellado por Phariseu,
forja o galope e ganha a corrida.
Phariseu foi 2o e Piramon 3'.
Paule de Esquimao en 1", 10*100 ; em 2o,...
84900.
Poute de Phariseu em 2. 8*700.
Movimento geral, 1 6854000.
Steeple Rase Club
Conlorme o programma annunciado, realizou-
se no sabbado uUimo a 2* corrida.
Houve alguma concurrencia, dando ojogodas
poutes um resultado de raais de 800*000.
Damos abaixo o resaltado das corridas.
i" pareo230 mctro9 Andanios de 15 20
annos.
Chegou era 1 lugar Hirondelle, era 2.Autigo-
no e era 3 Adamastor.
Poute Me Hirondelle em 1", 2*900 : era 2o,-----
24300.
Voulc de Autigono era 2", 34200.
2 pareo150 metrosAndarilhos de 12 a 13
annos.
Venceu Senador, chegando Aimez-moi em 2o
lugar e White-Rose em 3.
Ponte de Senador em 1 ', 44K); em 2, 24900.
Ponte de Aunes-moi em 2, 35200
*
3o pareo7o metrosAndarilhos de 7 a 12
annos.
Deputado foi lu, Balabregas 2o e Davolo 3.
Poute de Deputado em I, 44000; em 2o,...
24800.
Poute de Balabregas em 2', 3*200.
i
4 pareo200 metrosAndarilhos de 15 18
annos.
Foi 1" Jack e 21 Palpite.
Poute de Jack em Io, 10*400 : em 2*. 35200.
Poute de Palpite em 2*, 24400.
------
llipodrumodu imp-<-rinde
Para a 3* corrida nesle Hippodromo, que se
realizar no domingo prximo, 22 do correnle,
foram hontem inscriptos os seguintes animaes :
1 pareoExtra700 metros-Eguas da pro-
vincia. Premios: 1504000 a primeira, 30*000
segunda e 15400? terceira.
Stella, Marina, Ida, Invicta, Coruja e Prima-
ria.
COMMERCIO
Retrosperto lominerHal do mez
de Agosto de 188
O mez que vem du (indar foi aiuda de pouco
novimeoto
A exportaco foi menor do que a do mez an-
terior ; a importaco foi mais avullada, tendo
ido entretanto inferior du Agosto de 1888; os
saques para o exterior loram limitados e para
as pracas do imperio quasi nullos: e as esta-
oes publieas, em geral reoderain menos.
Eis os dados que colhemos :
As eslacoes publicas arrecadaram :
Alfandega
.Agosto de 1889 087:3214274
de 1888 894:099*797
\fcnos ora 1889
Reo-bedoria Geral
Agosto de 1889
. de 1888
Menos em 1889
Agosto de 1889
de 1888
Menos em 1889
Cuircio
206:778*523
76:227*358
87:3674838
11:1404480
10:5525614
15:4495640
Vgosto de 189
de 1888
Menos em 1889
Renda Provincial
4:8974020
104:2065271
144:782-5844
40:5764573
V-se, portanto, que em geral as repartiges
publicas arrecadaram menos do que em igual
mez de 1888.
*
O seguinte quadro da renda comparada da
Alfandega mostra a differenca havida as diffe-
rentes verbas da receita :
a
B
4
. .
a a
33
~m I I
D50
x : x n =>
I lili
=- 5f
.. ?S?
3. f
5 g
3
o
1
$
8
. . 1
1
B
J I W 1
-1 "
M *si
*J te
^ . 1
JH. 1
* . ! I
~ 1**
W SO ~: ~:
C I* O "" 3C
3C O *- ~.l
*..*.
X OO 35
~i cccoco
K
B
1
l
i*
--
ce
n
c. ao
P3
=
# cecT.
c: -a SE tt O:
ajrtS
- Siti:
I! -

7?
CK X i:
o., e.
51

I
es ^4
~1 OD i
6-
ts CD Mi
U) ^1
VC CC ^J
i
re
a
8
Foi este o movimento de ilmlieiro sob a
.ibilidade das companhias de Vapores que
-irvem praga do Recife :
Entrado
Agosto de 1889 304:7634579
le 1888 235:0014050

l59
1889

69:762*529
637:856*230
1.153:7004961)
Incentivo -800 metrosAi
provincia que nao lenham ganho nesla distancia
no Hippodromo e em distancia superior a 1,000
metros nos prados do Recife. Premios: 2004
ao piimeiro, 404000 ao segundo e 204000 aO
terceiro.
Corsario, Sans souci, Tirancho, Pi rnambuco,
Pombo-preto, Phariseu. Furriel, Humilde, Ty-
ranno, Cauby, Pintasilgo ux-Bolachioha, Lin-
dne3S, Esquimao e Maranguape.
3 pareoImprenta-900 metros. Animaes
da provincia. Premios: 2004000 ao primeiro,
40*000 ao segtndo e 204000 ao terceiro.
Cabrion, Arumary, Guarany, Tupy, Monitor,
Templar e Sorpreza.
4o pareoAgricultura1,300 metros Aoi -
maes da provincia que nao tenham ganho em
distancia superior a 1,609 metros nos prados do
Racife. Premios : 1504000 ao primeiro, 50*00'
ao segundo e 5400) ao terceiro
Mylord, Flautista, Iguaniss. Cupido exTra-
viata, Good-morning. Alchiru c Florete.
5o pareoProgresso900 metros Animaes
da provincia que nao tenham g^nho em distan-
cia superior al 000 metros no Hippodromo.
Premios : 2004000 ao primeiro, 404000 ao se
gundo c 20*000 ao terceiro.
Zambo, Phariseu, Esculapio ex-Scnec3, Esqui-
mao, Vida-alegre. Pombo-preto. Piramon, Villa-
ge, Cndor e Corsario.
6o pareoTrilhos Urbanos1.000 metros-
Animaes de menos de raeio sangue. Premios:
3004000 ao primeiro, 60*000 ao segundo c 30*
ao terceiro.
Favorita, Recife, Aymore, Gallileu e Cometa.
INDICACOES TEIS
Hedleos
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lavc.gem do tero quando e co
mo aconselhada. Consultas das 11 s
3 da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da Oiuz) n. 23, 1.*
audar. Telephone n. 389
O Dr. Matheus Voz,.medico, tem o sen
escriptorio a ra do Barao da Victoria
n. 51, 1." andar, onde d consultas d
meio-dia s 2 horas da tanli'. Resido
ra de Gervasio Pires n. 27. Encarrega-
se do tratamento das molestiis de olhos.
Telephone n. 427.
Dr. Joaqun Loweiro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u. 14,
1. andar de 12 as 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr. Barretto Sampaio da consultas de
meio-dia s 3 horas no 1.a andar da casa
roa do Barao da Victoria, n. 51. Resi-
dencia ra Sete de Setembro n. 54, en
irada pela roa da Saudade n. 25.
Ijt. Ribeiro de Britto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no poden-
dar a roa Duque de Caxias n. 46, 1." an-
do ser procurado para chamados na sua
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio na ra Nova n. 32, do meio dia s 2
horas o desta hora em diante ra Barao
de S. Borja, n. 22. Especialidades-
molestias de crianca senhoras c parto.
Telephone n. 326, da casa de residencia.
Dr. Alvares Ouimares, chegado da
A expedigo em.Agotso prximo findo foi para
os seguintes pontos:
Rio de Jaueiro 13:001*000
Alagas 20:000*000
Fernando 3:8244000
Parahyba : 1:3604000
Rio Grande do .Norte 26:3584400
Ceara 23:6134830
Maranhao 6:7004000
Pura 543:0005000
O balance* das entradas e sabidas em Agosto
findo mostra que na provincia houve um des-
falque de 515:8444710.
*
Effectuaram-se os seguintes saques para o
exterior :
Sobre Londres :
Agosto de89-180:f>00de 26 3.4 a 26 7 8 d.
de 88 2800:000 de 25 1 '2 a 26-3 8 d.
Menos em 89-* 100:000
Sobre Paris :
Agosto de 89 -fr.. 150:000 de 330 355 ris
de 88 -fr. 260.000 de 359 372
Menos em 89-Ir. H0:i0
Sobre Hamburgo :
Agosto de 89reisch. 40:003 de 432 437 ruis.
- de 88 30:000 de 446 i 471 .
Menos em 89
10:000
Sobre Porlt Agosto de 89-ris fortes 35:0004 de 95 98 0.
. de 88 60:00 4 de 101 108 %
Menos em 89
15:0004
Para as pracas do imperio, que entretcm rela-
cOes mercantis com a de Pernambuco o movi-
mento de saques conlinuou a ser diminuto,
effectuando-se aos seguintes premios medios
1889 1888
Rio Grande do Sul ----- ------
S. Paulo ------ ------
Rio de Janeiro 3/8 5/8
Bahia ------ ------
Cear ------ ------
Maranhao ------ 1/2
Para e Amazonas 7/8 ------
Os descontos de lettras, foram feitos na razao
de 9 %, quaudo im igual mez de 1888 regula-
ram de 8 10 %.
Em ttulos da divida publica e de aeges de
companhias houve na bolsa o seguinte movi-
mento :
Apolices geraesVenderam-sc 8 de IrOuOiiXM)
960* e 9704, ou com o descont de 4 e 3 /
e 2 de 5004 a 485 ou com o descont de 3 .
Apolicesprovincaes Venderam-se 186 de..-,
de 1:000*000 a 9754 e 9804 ou com o descon-
t de 1/2 e 2
Lettras hypothecarias Venderam-se, 204 ao
par.
Banco de Crdito RealVenderam-se 30 accOcs
com o premio de 20 /
Ttulos de diversas emprezasVenderam se: da
da Companhia de Fiacao e Tecidos, 20, ao par ;
da Companhia do BcDeribe, 10, a 1555 ou com
o premio de 5> '/.
O movimento do porto do Recife, foi este :
Entraram do exterior
28 vapores, lotindo 42:021 toneladas.
17 navios 6:001
Entraram dos portos do imperio
17 vapores, lotando 19:986 toneladas.
14 navios 2:952
Dando para total das entr
76 embarcacOes, lotando 70:960 toneladas.
E tendo sido o total em Agosto de 1888, di
69 embarcaces, lotando 9:286 tonelad
se que"entraram mais 7 embarcaces, lotan-
do 1:674 tonelad is.
Sahirvn para o exterior
21 vapores
14 navios
Saliiram para o interior
24 vapores '
25 navios
Dando para o total das sabidas .
84 embarcaces.
E tendo sido es^e tolal em Agosto de 188n
73 embarcasoos,
-oslo lido sahiram mais 11
te, dedica-se medicina em geral, e
com especialidade s molestias do coru-
(to, pum5es, ligado, estomago e intesti-
nos e tambera s seccSes das enancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28, e
tem consultorio na ra do Bom-Jesu*
(antiga da Cruz), n. .45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
O Dr. Simplicio Mavignier. Cliaic* me-
dico cirurgica. Especialidades : molestias
fiulmonares e partos. Ra do Mrquez de
)lind n. 27. 1." andar. Consultas das 11
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa-
nella) das 6 s 9 horas da manhS e
tarde. Teleshone n. 392
OccuUsta
Dr. Ferrei.ra. com pratica nos princi-
paes hospitaes e clnica de Pars e Lon
dres, consultas todos os das das 9
horasdao meio-dia. Consultorio o rosi-
deocu ra Larga do Rwio o. 20
Advogados
O bacharel Bonifacio de Aragdo Fari
Rocha contina a advogar. Escriptorio
rua do Imperador n. 46., 1." andar.
O bacharel Wfitruvio Pinto Bandeira,
p r.. 71, I." andar.
Silve'ra, advogado. Escriptorio rua
do Imperador n. 69.
/. A. de MagalMLes Basto. Duque de
Caxias n. 66, 1." andar..
O Dr- H. Milet contina com seu es-
criptorio de advocada, a rua do Impera-
dor n. 46, onde tambera poder ser pro-
curado sobre negocios concernents*- l*
promotoria publica d'osta capital.
O conselkeiro PorteUa contina a advo-
gar. Escriptorio rua do Imperador
n 65. Residencia, casa n. 11 da rua
Visconde de Albuquerque (outr'ora roa da
Matriz du Boa-Vista). Telephone n. 362.
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata
cado, rua do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Man niel da Silva & C, deposi
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chimi
ca c medicamentos homeopticos, roa do
Mrquez de Olinda n. 23.
Tinta de escrever
A melhor a tinta Victoria, vende-se a
500 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
rafa inteira na Livraria Com tempornea
de Ramiro M. Costa, iua i*, de Marno n.
2, loja de ferragens de Albino da Silva
C, roa da cadeia n. 42; loja de ferra-
gens de Brandao & ., rua Duque de Ca-
sias n. 46.
ri BLic ums \ pe iiii)
O alicatado
Hes'abelecidos completamente So-pasmo em
que nos lancou o alternado de que foi victima o
jockey Antonio Conspira, vamos despretenciosa-
menle exteruar os sentimenlos que nos assober-
bam a alma entrestecida pelo rpido desmorona-
ment do paiz.
Com a celeridade da locomotiva que se despe-
Assucar
Entraram dcste producto em Agosto lindo mais
1,783 saceos do que era igual mez de 1888
\ exportaco, entretanto, foi inferior, sendo a
differenca de 1.983 090 kilos.
A media dos precos foi 13360 mais elevada do
que em Agosto de 1888, tendo sido a differenca,
para menos, no valor da exportaco, de .......
91.999496'.
Em detallie foi estp o movimento :
Entraram;
Agosto de 1889 v 7.353 saceos
. de 1888 5.570 .
Mais era 1889
1.783
Regularam as vendas, por 15 kilos, para expor-
taco :
de 4*800 a 4*900
de 4-4700 a 44800
de 44500 a 4*600
de 44200 a 44300
de 34900 a 4*100
de 2*900 a 3*000
de 2600 a 3*000
americano de 2*400 a 2*'J"0
Bruto regular de 2*100 a 22O0
Do Canal d.' 2*000 a 2*100
O preco medio por lo kilos foi este:
Era Agosto de 1889 34500
de 18*8 24140
Branco 3* superior
3* boa
3* regular
4* sortc
Somenos
Mascavado purgado bom
regular
Mais era 1889
Foram exportados:
Agosto de 1889 Exterior
Interior
Total
Agosto de 1888
Menos cm 1889
14360
99.563 kiku
3.006.180 -
2.103.743
4.08S.C35
1.983.090
O valor exportado, calculado pelos precos me-
dios respectivos, foi:
Em Agosto de 1889 491:3404500
de 1888 383:340*460
Menos cm 1889
91:999*960
Algodo
As entradas foram inferiores s effectuadas
era Agos'o de 1888, sendo, entretanto, o valor da
exportaco superior em 260:7354230.
A differenca para mais na media dos precos
clevou-se a 14000.
Foram as entradas por tena e mar :
Em Agosto de 1889 8.817 saceos
. de 1888 11.507
Menos em 1889
2 lilil
Kdectuarani-se as vendas or 13 kilos :
Do de 1" qualidade de 74000 a 74180
Do mediano de 6000 a 6*100
Do de 2 qualidade de 54000 a 5*100
O preco medio compartido por 13 kilos, foi
este :'
Agosto de 1889 ifUB
. de 1888 '40.30
Mais em 1889
Foram exportados :
Agosto de 1889 Exterior
Interior
Total
Agosto de 1
Maisem 1889
i um
997.782 kilos
39.976 .
I.43*.788
asa
303.989
Calculado nelos precos medios respectivos, o
valor d'essa exportaco foi o seguinte :
Agosto de 1889 575:1044800
n de 1- 314:30'.i
Mais era 1889
00:7:15*230
Agurdenla
O mercado ontinuou em boa posico, encon-
trando-se urna dirTererenca para raais no valor
da exportaco, comparado com a do mez de
Agosto de 1888. de 49:577*589
Entraram :
ostode 1
de 1- 230
- em 1889
106
;io nivel d ras eraprezas
que tanta vaga tem nuscidades onde mais imper
o desbragaraento de costuines.
Pois como classiticar o procedimenlo daquelles
que se prestaran) ao triste papal de dar a um lio
raem (que devia ser o nico competente pira pu
nir uraa oflensa sua dignidade) o seu braco
alim de castigar {'.. .) um individuo que ne-
nhum crime tem perante as leis do paiz.
E se Clirispira criminoso a autoridade pactuou
cora o crime visto como deixa-o escapar accle
da lei.
E ainda raesmo que elle (base criminoso onde
foram os tenbores do paiz buscar fuudamenlo
para deportar um liomem 1
Em que Ierra estamos.'
A que estado reduzio nos o partido liberal
que tem diariamente, o desprendiraento o cynis
mo de cercar as mais indestiuctiveis liberdades
publicas I
A honra e a propriedade do cidado ja goda
valein perante a vontade dos seihores deste lor-
ro de terraamericana fadado para raelliores go
venios J. .
Ainanh certamente a polica ter o arrojo de
servir de intermediaria em qualquer traosecae
rergonhosa alim de satisfjzer os desejos de quera
quer qu- posea mandar t...
A terminologa de que podemos usar insnfli
ciente para exprimirraos o que de indignaeao
existe em nosso espirito, e comnoseo pensam os
homens serios de lodos es partidos !...
Piquera certot os promotores das degradantes
(cenas dd vandlico despotismo de que foi tliea-
Iro esla cidade no da 14 do correte, que nao
ha carcter honrado que applauda semelliantes
fados que deslustraruui aja negra historia da si-
tuayAo inaugurada pelo Sr. de Ouro Picio.
*
Um eidadao o ampio go.'o de seus direitos
preso tem que para isso teulia pralicado acto
al^n euj puiin.i) '-slivessena a-cada das _au
loridades policias|: encarcerado, com a declara
cao de incommunicabilidade, 6 d'ahi tirado para
ostentar proca em um dos corpas de India ; e
logo depois, contra todas as praxes, clandesti-
namente designado para destacar sera que Ihe
houvesse sido levantada a prisao que ainda sobre
elle pesava.
E para garantir o embarque as autoridades
pralieam o escndalo de mandar forras de guar
da finca e cavallaria como se a presenca d.i tro
pa nSo servisse de corpo de d. licto ao fenronlio-
so altentado commettido contra a pessoa de
Glirispun, como se isso nao viesse utiestar bem
aira a falla de um dos requisitos exigidos pela
lei para o assenlaracnto de praga -a voluntarle
dabt...
Mais ainda a praca recrutada voluntarianwu
te (U...) foi inspeccionada, como determinado
por lei f
Nio c parantiraos que um dos mediros da
junta declama em urna das phannaeas da cida
de que Clirispim nao havia sido iuspeciooa
do !. .
A falta desse requisito importa nulli lade, pelo
que, claro lica que a victima mais utn senten-
ciado do que um soldado! .. *
Ainda analysaremoi o cyni o e revolianle at
tentado commettido no dia 14 do corrale, sob o
liberal governo do Sr. de Ouro Pelo !
Themis.
A o thesouro provincial
Muito se tem feito nesta situacio
nascente, e innito mais se pret'-nde fazer,
e se far so os agentes do poder publico
nao oppuzerera um dique s pretencoes
absnr'.is u% traficantes.
Nesta localidade espera se agora que a
collectoria provincial tenha de cahir as
niaob.jio teneote-coronel Lindelino Manuel
As vendas effeciarara-se entre os extremos
de 110*000 a 120*000 por pipa de 480 litros.
A media foi :
Em Agosto de 1889 111*000
de 1888 73*000
Mais em 1889
de Azevdo, commercianle fallido e
rehabilitado, o qual sobre ser manifesta-
raente inepto acha-se debitado perante a
thesouraria de fazenda o thesonro provin-
cial, de quem cortamente nao poder
obter quitacSo.
A aquella esta devendo o imposto de
transinS3o da casa n. 40 Jb Vertentes,
comprada Sra. D. Anna Bzerra Ca-
valcanti, por 1605000; da de n. 44 com-
prarla a Joso Francisco da S;lva, por
400)5000; da de n. 67 comprada a Joa-
quim Barbosa de Souza, por 4005000;
da de n. 55, comprada a Florencio Ma-
nuel de Azevdo, por 400/JOOO ; da de n.
51, comprada a Firmiano Jos Barbosa,
por 2005000 ; da de n. 15, comprada ao
capitao 'outo, por 2005000, alem de oit-
tras transmissoes de valores inferiores de
casas e trras.
A este, isto ao thesouro deve im-
postos de dcimas correspondentes a di-
versos cxercic08, o sobre diversos predios,
o que tudo consta do quadro da divida
activa provincial, c monta em elevada
quantia.
.orno coiuraerciantc de carnes verdes
tem conhecimentos de impostos do subsi-
dios que nao correspondein aos respecti-
vos talos, sem que se possa saber de
onde parti a falcatrua p->r nao existir
mais o collector d'aquelia epocha.
Hornern de rcputae.2o duvidos.i, de todo
desacreditado na praca commcrcial do
Recife, a quem deu prejuizo em inuitos
contos de res e perante quem ainda so
acha debitado, nao de certo o Sr. te
r.cnte coronel Landelino o mais apto para
uin cargo de contianca pecuniaria, como
o de agento das rendas publicas.
Se o Sr. Dr. Amynthas quizer se com-
penetrar bem dos seus devores, como
eremos, no s recusar sua proposta em
favor "de um tal candidato como conser-
var o actual collector, nao s pela sua
idoneidade e garantas que ofl'erece, como
pola pontuadadc de suas prestarles e
actividade na arrecadacao, da qual teiu
resultado- constantemente recolhiinentos
elevadissimos, comparadamente com os de
seus antecessores, desde a installacao da
collectoria.
Ciimprimus o nosso devor pondo o thc
souro de jobre-aviso para poder bein
acan'.eilar o ineressc publico.
Taquaretinga, 12 d-s Setembro de 1880.
.1 moralidad*.
N'este entretanto os proprios visinhos vieraoi
ver e ouir o que dizia-me o Rodrigues. Inter-
rogando-o, a multo cusi disse-me o bravo rapaz
que, tendo, ido foliar com o Sr. Marinho, inspec-
tor de quarteirao, era diversas choupanas chum
bergou da branquinha resultando dessa folia sa
liir o mencionado mogo rcubado em um chapeo
de sol de estoque, quatro mil ris em diobeiro e
ii'um relogio.
Pela raaoiiJ dirigo-so ao subdelegado que nau-
dou dar busca era alguraas chogas. inclusive
minha casa. Nio eslava cu era c.isa : furcaram
iiiioha (iulher a entregar as chaves de todas as
gavetas.
'O procediraento da polica de Santo Amaro,
pergunto, foi correcta, foi legal ? Teve ella de-
nuncia escripia ou verbal para assim proce-
der?
Se no responde, cntao provar que nada me
rioj que urna perseguiyo poltica, talvez por 1er
eu rae euvolvido na ehigo de 31 de Agosto.
Qje fundamento havia para tal busca, a ponto
Je examinaren) ate as camas?
s tifio houve motivo legal, entao irei apresen
tar a iniiha justa queixa ao integro juz do 4
sitela erinmal.
Sou bastante conhecido e jamis deixarei de
defen 1 -r o reu direito contra aquelles que qui-
zerem manchar o meu nome e que jnlgam me
capaz de pralicar aeeoiy io baixas e degra-
danles.
Recife, DI de Selembro de 1889.
fanoel Major. .
Exm. Sr. Dr. Figueira
Acostumaiio s lu tas da imprensa e nao tend >
por ora um jornal raeupara o externamente V
miaas ideas e era esperaocas de tel o tao cedo,.
offereco a V. Exc. a miaba collaboraco diaria,
pedindo apenas eonservaiii'-nto do titulo de sec
ejo que adopte.iAltos e bui.cos.
Tratarei de t los os assumptos necessarios :
raais de todas as questes que se agitaren), f.
sendo tanto quanto em rainhas forcas estive:-.
opposicao ao actual governo.
O publicamente dos Altse batios amanh;.
importar pan Rritn a obraaco de escrever dia-
-riaracnte tal seceo, o que farei o mais gustosa-
mente possivel.
Sem raais nada assi^no-me-De V. Exc. cri -
do e ohrigado P. i'cssoa.16 de Setembro d
1889.
Arbilrariedade
Illms. Srs. Redactores dn Diario de Penvunbu-
co.Acliava-iue no (lia *. do corrente em iiiiuli i
casa, de uraa para duas horas da madrugada,
quando apparece bastante ebrio e insiste para
3ue eu abra Ihe a perla um moco, de nome Ru
rigues, o qual, parea' rae vuio ailrediyirepara-
do aiira de representar urna comeaia.
A'quella hora da noiie, era eu uein minha fa-
milia queramos abrir Ihe a porte ; m is por ser
onhecido c por estar a griltr e a chorar, cede
raos aos seus rogos.
Euto contou-me o eemko que tinha silo rou-
bado e vinhi se valer de mira.
Feram exportados :
Agosto de 1889-Exterior
. Interior
Total
Agosto de 1888
Mais era 1889
8
4S5.361
465.369
371.496
93.873
Calculado pelos precos medios respectivos, o
valor dessa exportaco foi :
Era Agosto de 89 107:5863639
, de 88 58:0096030
Mais era 89
49:5774389
Alcool
O mercado Mete activo.
as entradas e a exporlaco forara superiores
as de igual mez em 1888,
Os precos mantiveram-se em boa posico.
A differenca, para mais, no valor da exporta-
Cao altingio a 16:4044015.
Entraram :
Em Agosto de 88 25 pipas
de 88 22
Mais em 89 3
Regularam os precds, por pipa de 4S0 litros.
de 210*000 a 2204O0.
A media dos precos comparados foi :
Em Agosto de 89 2I5-3UOO
.. do. 88 15')i000
Mais em 89
A exportadlo foi :
Em Agosto de 89 Int. .
Em de 88
Mais cm 89
6540 M>
52.6)1 litros
22.836
29.765
O valor exportado, aleulado pelos procos
medios respectivos, foi :
Em Agosto de 89 23:4934415
. d 88 7:0914400
Mais cm 89
16:4O4015
Mei
Manteve se a colacao de 504000 por pipa de
480 litros.
O mercado esteve supprido, se bem a expor-
taco tivesse side inferiora realisada era Agosto
de 1888.
Os precos medios foram
Era Agosto de 89
.'WiOOO
494000
54000
de 88
Mais em 89
A xpo-taco foi :
Agosto de 1889.-Int.
.. de 1888
Menos em 1889
0 valor exportado, calculado pelos preces me-
dios respectivos, foi :
Em Agosto de 89 7165000
. de 88
7.040 litros
30.342
23.302 >
Menos em 89
Entraram por
Agosto de
ie 88
Mais em 89
Couros
mar' c trra
2:0234590
2 974
906
2.068
Regularam 03 precos por kilo :
Dos espichados de 380 391)
Dogsc 160 4 365
i'c2102lo
Era media
Asesto de 89
. .!,- 08
Menos em 89
Espichados
383
520
135
Secos Verdes
Ui 212
IOS 215
43
003
Forara exportados :
Agosto de 89-Exterior:
Espichados
Seceos
Verdes
Tolal
Agosto de 8H
Menos cm 8'.t
O valor dessa exportaco. cal
gos medios respectivos, foi :
Agosto de 89
de 88
Menos em 89
44.200 .
311.036
168.000
248.236 .
208.491
30 253 .
ula lo pelos pre
53:8384135
78:7875075
26:5'i* w>
A denau exportaco Ceita pUa Alfandega foi
a seguinte :
Uorracha-Ext.
Caf-Ext.
Cu rogos de algodo Exl.
Cera de carnauba -Ext,
CocosExt.
Int.
Total
Courinhos e pellesK\i.
Doceslu.
EspanadoresInt.
Ferro velhoExt.
Farinha de mandiocaful.
Fio de algodoInt.
GenebraInt.
Graxa -Int.
Medicamentos e drogas -lu.
Milho-Int.
Oleo de mocot-Int.
Ossos-Ext.
Pao RrarilExt.
Peonas d'avesExl.
Rap-Int.
SaiInt.
Sebo Int.
'6.481 kilos
60
108.0-0
S79 .
30.000
103.000
133.000
807
1.198
168
130
10.991
2)
2.781
8 000
107
11.600
1 820
1.500
71.078
40
393
10-940
2 469
kilos
tons.
i'CCCS
n
litros
kilos
vols.
kilos

Kilos
kilos
litros
kll03
0 valor tolal da cxporlaeo. eaioulado pelos
precos medios mensaes, foi o seguiste :
Assucar
Algodo
Agurdenle
Alcool
Mel
Coraos
Borracha
Caf
Caragos de algodo
Cera de carnauba
Cocos
Courinhos e pellcs
Doce
Espanadores
Ferro velho
Farinha de mandioca
Fio de algodo
Genebra
Graxa
Medicamentos e drogas
Milho
Oleo de mocot
Ossos
Pao Brazil
Pennas d'aves
Rap
Sal
Sebo
Total approximado
Era Agosto de 1888
Mais era 1889
491:3404300
.73:1045800
107:386 1639
21:4954415
7161000
52:2.185433
rj. 2685330
314800
2:7365000
2065150
10:636.OO0
48:9765?30
2:180O0;i
3364000
l:500000
70:3424400
4004000
1:1124000
2:534*123
2:1405000
8705000
1:8205000
305000
7:1074890
804000
5000
805920
1414967
1.409:6252151
1.248:0445832
161:5805269
OtPOBTACAO
O mercado de importado conlinuou a ser
fraco, sendo era geral as entradas de artigos
angeiros menores do que em Agosto de
18-8.
i renda da Alfandega, sob a rubrica/w-
portaruo -eivo'itra-se urna differenca para rae
nos de 202.7835277.
Entraram os seguintes geBeros alimenticios,
Altos e baixos
Decididamente a Provincia esl passando por
urna grande transformado. Nota se por l, pe-
los campos provine:mas alguma cousa de nove,
um como que de agrkultiWitmo que tem dado
que pensara muita gonto !;.i e que lera, a rau-
Icm, levado a eonvicco de que a marinoni prc-
para-se beatilicaraenle e da melhor forma pnssi
vel. para urna existencia nova, cheia de noves
Bornate*.
Conscquencias do dia 31 de Agosto, dizem os
mittiltencionados; volubilidade costumeira. d -
zera os indifferenles; transico imposta pela-
necessidades polticas, dizeraos nos.
Antes da grande cariada do 31, os grandes d.<
iivinnoni, pensaran) n'otras cousas que uao oa-
in'cessidides da lavoura. Andavam a arclntcc-
tar castellosorle.anicos p.;los dominios da repv-
Mica da escrav^do, pretenso trapalco esse qu
para levarem ao cabo necessilarm laucar 0&u
Je todas as ba imaginareis. Bessa mesma classe que hoje 15
hypocrilainente defeudeni foi ento a inaisatai
sainada possivel c a mais indignamente tratad 1
pelos marinan.
Hoje, porra. o desgracado estado da lavonra
d motivo para o escrevihamento de artigas d^-
fu.)do que no fundo nada valein porque nio sSi>
a expressao sincera do que senlera e doqu:
pensara os seus autores.
bebidas alcoolicas e fermentadas e condimen-
tos :
Albos-685 cuuastro, vendendo se a 40 ris .1
. inaunca.
Amcixas7 caixas.
Arroz pillado-17.8 2 saceos, regulando os
15 kilos de 15950 a 2-510 K
Azeile de olivera 2 barris e 213 caixa.-.
Vendeu-se por galo de 25760 25780.
Bacal han 7.776 barricas, 3.372 meias, 57 ca.
xas e 2123 tinas. Yendeu-se a barrica de 17.
185000.
Banha de porco 675 barris. Vendeu-se o
Kilo de 806 959 ris.
Batatas-1.245 caixas. Vendeu-se cada un-,
de 24800 a 35000.
Uiscoutos 8 caixas.
Caf-4:529 suecos. Veadeu-se por 15 kilo-
de 65400 95500.
Canela10 volumes, regulando as vendas po.-
kilo de 15250 15300.
Ceblas 446 caixas. Vendeu-se a caixa
de 94000 105"00
Cerveja -125 caixas e 8 barris. Vendea-s
Eor duzia de garrafas on botijas, de 65000 I
4300.
Cayada-140 barricas.
Cn-57 volumes. Vendeu-se o kilo de 2 i3<''
644500.
1 hampagne54 caixas.
ChocolateI volume.
Cidra 180 volumes.
Cocos-18:100.
Cognac183 cairas.
f'ouservas -277 caixas.
Ervilhas20 volumes.
Farinha de mandioca7.584 volumes Vei
deu-se na razo de 55800 a 74000.
Farinha de trigo 41.489 barricas. Vendeu-s
por barrica : da americana de tOiSOO a 174500
c da de Trieste e Hungra de 184000 a 24500'
Feijo49 saceos. Vendeu-se cada um d
74500 a 105000.
Folhas de louro -3 saceos.
FinetasU volumes.
Geaebra 4 volumes.
Goinraa de mandioca10 volumes. Vendeu-
se a 55600 os 15 kilos.
Gerims950.
I.egumes 20 volumes.
Leite condensado13 volumes
Licores-1 caixa.
Maizena 225 caixas.
Maateiga660 barris, 779 meio e 416 caixa:-..
Vendeu-se por kilo : da franceza em barril, de
15460 a 1*482 ; de diversas em latas, de 1587,
a25025.
Massas alimentares 221 caixas.>
Milho 256 saceos. Vendeu-se o kilo de 7"
a 80 ris.
Piraenta da India--14 saceos, vendendo-se c
O kilo a 15000.
I'resuntos23 caixas.
ProvisOes -13 caixas
Quejos 210 caixas, 25 tinas e 2 volumes
Vendeu se cada um dos flamencos de 35300 1
35400.
t^al175.360 litros e 25 volumes, vendendo-s-
o? 100 litros a 800 ris.
Sardinhas 25 caixas e 50 barris. Veudeu-s
a lata de 1/4 de 240 a 230 ris.
Tapisca-150 volumes, regulando os 15 kilo-
de 34 a 64600.
Toucinho-180 barris c 1 caixa. \endeu-s.
por 15 kilos de 94500 a 105500.
Vinagre -15 barris. Vendeu-se por pipa, do
de Lisboa de 1155 a 1235 ; e do nacional de 505
a 705000.
Vinho-353 pipas, 794 barris e 325 caixas.
Vendeu-se por pipa : do de Lisboa de.1805 &
1905 ; do da- Figueira de 1904 a 2055 ; c d<>
nacional de 1005 a 1205000.
Xarque8.814 fardos. Vendeu-se por
kilos : do do Rio da Prata. de 44200 a 55500:
e 00 nacional de 34000 a 4530'.
Xarope-13 caixas.
Wermouth 97 caixas.
Entraram mais os seguintes artigos:
Agua-ras67 volumes
AlTafa-20 fardos.
Alfazema6 saceos.
Alpiste35 volumes. Vendeu-se por 15 ki
de 34600 a 34700.
Alvaiade-40 barricas.
Azeite de peixe 21 volumes.
Harneas e barris vasios-1.797 e mais k
lomes desmanchados.
llarrilha-50 tambores.
Borracha 86 volumes. Vendeu-se o
>5 a 155000.
Breu 2 520 han cada urna
94 a 115 00.
r
A


imii

m

Diario de PernambucoTer ?
\

V
1 <
IMsenios que a al.ilude da Provincia a da
transido imposta pe as necesidades polilicas, e
vamos preval o.
Antes que seo redctor-chele se Itouvesse apre
aentado ou houvesse sido eleito por um districto
esBencialrnente agrcola, jamis aquella folha
dignou se, a nao ser accidentalmente ou por po-
litiquisnio, a pedir ui-ios e auxilios para a la-
voaradesta provincia. Jamis valera-se desua
Sude influencia, para redamar, como necessi-
e absoluta, nao ja pura o eiigraudccimento
mas para o cooservainento das clusses agru das
entre nOs, recursos que ellas mendigavam para
O seu niio aniquihi'i'i'iiio. Jamis, antes que o
districto ptrtencetv ao iiluftre S. Ur. Jos
Mara.
Mas tmpora mutan'ur. .
O oobre deputadu asscrflbla geral entra lioje
em urna nova existencia para conservac/n da
qoal faz se preciso, sabe o S. Exc, geilo e diplo-
macia. S. Exc. entra ca urna nova pliase toda
ebeia de glorias mas toda nplecta de escabro-
sidades ; e eomo hbil poltico que caminos
geiiosamente ollundo para o chao em que pisa e
diplomticamente fallando aquellos que transfor
maram n'o
Perfeitamente. Ncm outra cousa era de espe-
rar do duplo representante.
Habilissimo piloto dirige o barco de sua for-
tuna coui todos os cuidados para que elle nao
naufrague jamis. Impertubivel sesue a sua
rota leudo a cautela de mascarar os seus desig
nios, de mascarar se a si proprio. I'erleilamen-
te. O Ji-iiuo.n da queslo abolicionista, o houiem
da repblica da escravidao hoje o homem dos
auxilios lavoura.
Maguilico e-pecimen de poltica provinciana.
O digmi.%s faut K se pelo dedo couhece-se o gigante, per-
dao, se pelo comeeo conliece se o lim. o futuro
pertence cora todas as suas cousas administrati-
va* e com todos os seus administrativos manan-
cutes mi muito digno redactor-chefe da mannoni.
JakuMcnsek.
COI fardos. Vendou-se a
Vendeu-se a 25100
A." umri miseravel inexiictido dizer tercm si,,u
catadas na Boka acabes da Compacta do Bebente
por preco differcnte d'aquee por que foi pago o im-
posto no i onsuludo Provincial e d'aqueUe por que
foi lacrado o termo da venda.
Mostrarei a raa f do Dr. Viremont do pedir a-
certido do Consulado.
O esmagador documento do Dr. Viremont faz-
nos lembrar um celebre elixir que o Dr. Vulcao
tinha cm um frasquinho de crysta!, e cujos ef-
feitos senam terriveis; elixir e frasquinho que
jamis foram vistos.
Nao quero, de forma alguma, igualar o Dr
Viremont ao Dr. Yal'w. pois, excepto o contacto
de excentricidade, erara completamente difle-
rentes.
O Dr. Vulcno era doido e Dr. liremont ajui-
zado, e muito : o primeiro tinha um alma nobre,
grande, elevada, aberta as grandes ideas at o
desvario, de modo a ser escravisado pela imagi-
nscao, adorando urna mulher ideal a amen-
cana sraenle pela sua belleza ; o segundo
espirito forte, cabeca dura onde nao penetra a
imaginacao, sabe governarse pelo meio.dos es
pinhos da vida so admitlindo a realidade, c
nicamente, mas sempre, curvaudo-se ao ver
dadeiro soberano do mundo.
Se realizarse a annunciada poblicacSo ito en
cantado documento voltarei com certas provas.
Ctciliuno Mamedc.
Errata
g
Companhia do Beberibe
O DOCUMENTO DO DR. VIBEMOHT
Ha cerca de um mez que o Dr. Viremont an-
ooncia a apresentagao de um documento com
que diz elie. me esmaga provando simulaco
em vendas de aceces da Companhia do Beberibe,
isto que estas teem sido realmente vendidas
a ISOOJ, ao passo que a cotacao tem sido de
155 *U00.
O espectculo tem sido aonunciado com toda
a soleuinidade, apparatosamenie, para produzir
efleito, e os cariazes uo tem cessado ; roas ape-
lar das instancia- que tenho feito pela imprensa
oje ter lugar, a acreditar no ultimo an-
Doncio.
Sean pro considerei, e ainda considero, o tal
aonuncio como urna verdadeira arlequinada
d'essas que vemos em circos de cavailinhos para
calamar a allenrao sobre certas mgicas, segre-
dos, fados extraordinarios, que se darao em urna
determinada parte do espectculo, e o publico
sabe perfeitamente o que acontece na occasiao,
depois de embado.
Desde o primeiro momento que laxei de mise-
ravel inexactidao a aflirinaliva do Dr. Viremont
de ter havido simulaco em vendas e de se ter
realizado vendas de aeces a 150*000 e terera
sido cotadas a 155*000, simplesmente por nao
ter sido real o Tacto, e desafiei o a que o pro-
fasse.
Se eflecluar a annunciada publicagao da cer-
tido io Consulado Provincial ver o publico que
neohuma prova da allirmaliva do Dr. Viremont;
e qoauto as explieaeocs promettidas, direi ni-
camente que responilerei com certido authen-
tica da junta dos corretores sobre o preco da
cotaco de cada aceao, e certido do Consulado
Provincial sobre o valor do imposto pago etc.
Fique* o Dr. Viremont certo de que nao com
eer na de conseguir seu malvolo intento.
Ile de desmacaral-o.
Cabos77 volumes.
Cal580 barritas.
Calcado -48 volumes.
Carrinbos de mao 21.
Canto animal20 volumes
Cano de pedra 4 038 toneladas. Vendeu-
wa tonelada de l'i a 204000.
Cavados c eguas 6.
Ceras 9 volumes. Vendeu-se. a de carnau.
iia de 2*300 a M50U os 15 kilos.
Chapeos-54 volumes.
CharutosI cauao.
Chumbode munico, 1 barrica; cm canos,
1 barrica.
Cimento 23 barricas. Vendeu-se a barrica
de 5*000 a 65000.
Gofas 40 toneladas.
Coras300 volumes.
Courinlios e pellos 623 volumes. Vendeu-se
cento, de 154 a 106*000 conforme aqualidade.
Couros de boi-2.974.
Drogase medicamentos505volumes.
Ensofre100 voiumes.
Esleirs 61 volumes
Estona74 volumes.
Estaiho-31 volumes.
Farello-10.700 saceos. Vendeu-se cada om
-le 3* a 31300.
Fenno14 fardos.
Ferro Em ago : 3 feixes.
Em arcos : :I00 feixes.
Em acames : i volume.
Em canos : 403 volumes e mais 48 feixes.
Em correntes : 3 barucas.
Em eoxadas : 30 barricas.
Em ferragens diversas: 13 924 volumes e pecas.
Em fogOs, fogareiros c chapas para elles:
939 volumes e pecas.
Em folhas : 34 feixes.
Em folhas de Plandre3 : 375 cunhetes.
Bm formas para assucar40 volumes.
Em ps: 93 feixes.
Em pn-gos : 105 volumes.
Em parfuzos : 8 volumes.
Em taxas: 4.
Em trilhos, 1 979.
Em machinas e apparelhosr'diversos : 10 899
volumes e pecas.
Fio107 volumes.
Fumo 177 volumes, regulando os 15 kilos de
14* a 265000.
Garrafas, frascos, botija? e garra'cs- 47 vo-
lumes.
Graxa100 pipas e 2 caixas.
Jangadas2.
Joias9 volumes.
Kerosene 7.395 caixas. \ endeu-se a lata de
U55 I a 3*650.
I,i!.has 81 caixoes.
Lona C fardos.
Louca102 volumes.
;; MadViras39 pranches. li enxames, 210
remo-, 7 000 toros de mangue e 22 773 volumes
de diversas.
Harmoresl e pedras-200 pedras de amollar e
J5 prova de fogo.
Mercadorias diversa- I 192 volumes.
Movis 28 volumea.
leos diversos 108 volumes.
Panno de algodo291 fardos.
Papel 30 caixas e COI fardos
resma do de embrulho de 460 a 13200.
Perfumaras15 volumes
PticsphorosH cuixes.
rada roza de caixinhas.
Pianos8 volumes.
Pipas vasias4W.
Sabo -55 caixas.
Scmentes13 volumes.
Sebo700 barris.
Soda5 tambores.
Sola -1054 meios e 115 volumes. Vendeu-se
-ada meio da nacional de 2000 a 3*500.
lecidos di'ersosi 099 volumes.
Tintas232 volumes.
Trapos16 fardos.
Tirpos3 volumes.
Vellas -79 volumes. Vendeu-se o pacole:
das eatraoceiras, de 300 a 800 res ; e das nacio-
oaes, He 230 a 240 res.
Vidros-47 volumes.
VimesEm obras, 500 volumes.
Revista do Mercado
RKCIK3. 16 DE SfilEMBKO DE 1889.
O aovimento na praca f j nollo.
Pi dosjos menudos estiveram parados.
FRANCISCO A. S. BEIRIZ
comprimenta e felicita pelo seu
nnniversario natalicio

No artigoDe Domingo a Domingoderam se
os seguinie8 engaos typograpbicos que escapa-
ram revisao, atm de outros fcilmente corri-
giveis :
6* linhaem vez decom a qual, leia-se tm
a qual;
34' linhaem vez dede despreoecupados,
leia-see despreoecupados.
Antepenltima linhaem vez de-prepara-
dos, leia-se preparando.
Toase convulsa! coqueluche t
Nlto deis crianea senao o Peitoral de
Cambar.
Surdos
SE
0
,0
0
o
MSUdrt&C'Q a.
o
Joaquina Donilha da Silva Coelho
felicita a sua presada comadre
a Exm.' Sr. I).
.'\Olegaria Gama Carneiro da Cunha, f\
pelo siu Mil
anniversario natalicio,
c l'az ardontes votos para que
goze por muitos annos
o dia de hoje.

Joaquhn A. Damazio. |
16989.
-----: -: OOfaOMM
Errata
No artigo publicado nesta folha, sobaassi-
gnatura de Dr. Viremont, deram-se algumas
inexactides que se passa a demonstrar.
Onde le-se mandaremos, Ma semandamos ;
conferida li?a-secumprda ; vinde, la-se- vin-
des; trezentos e sessenta contos, la-setrezen-
tos e vinte contos.
AtteiiQo!
No autigo e bem acreditado estabeleci-
mento de relojoaria denominado Regula-
dor da Mnrinha, de Antonio Jos da Cos-
ta Araujo, se acha em cxposicslo urna nova
e variada remessa de relogios de algibeira,
de ouro, prata, nickel e ac do mais apu-
rado gosto e da ultima moda, tendo alguns
a torre de Eiffel fundida na tampa inferior
e outros desenhos; escollados expressa
mente pelo mesmo Sr. Araujo, que se acha
actualmente na Europa.
Estes relogios alm do seu bom regula
ment sSo garantidos por um anno e se
vendem por precos commodos c sem com-
petencia.
Convido a todos os nossos freguezes e
amigos a virem a este estabelecimento se
certificarem da verdade que acabo de ex-
pon
Ra Larga do Roza rio n. 9.
Jos Ferreira de Castro.
Bol
sa
IsTACSeS OFFIC1AE3 DA JUNTA DOS COB
RETOBES
Recife, 1<* ae Setemluo de 8S9
NQo houve cotacao.
o presidente,
bandido C. G. Alcoforado.
Pelo secretario.
P. J. Pinto.
Cambio
Os bancos em geral offerecerara saccar a 27
5 8 sem acharen) tomadores.
Nao houve negocio em papel particular.
O mercado no Rio esteve sem altoracSo.
Papel particular, cscasso.
TABELLAS AFFIXADAS
-i 3' o 3 SO "0 3 O 1 o a "0 5 1 "3 c a vi
3. i 1
Si a , S
a
d o
a
bL s
to
I ; ; : -E 30 : 9
M> > |
^ -J s. |
i M CD &
o> - W' ^
M> 8
*" n -4
r> Mi -i ?
* X -4 i-
9> -5
7-1* 3 g r& g 1* < s 0> %
M) 8 a. S1 5
* co a

** 00 ^ * 1
i
M i .
tm 4 1 -i Q*
| : 1 MI co -i ^i "
Algodo
Nao houve vendas, continuando o mercado
Irouxo e com ideia de 63700 para o de 1' sorte
do serlao.
A exportaco, feita pela alfaodega neste mez
at o da 13, altingio a 13.270 12 kilos, sendo
77.6001/2 para o exterior e 135.870 para o inte-
rior.
As entradas verificadas neste mez al* a dala
de hoje, sobem a 2.292 saccas, sendo por:
3arcacas.....
Vapores .....
tmmae8. .
/ia-ferrea de Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea de Limoeiro
464
37
70
87
29
967
Sorama.
2.292 Saccas
Assucar
Os procos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
cundo a Associco Commercial Agrcola, foram
os segmntes
Branco .
Soineno?.
Mascavado purgado
bruto.
Rtame .
3*900 a 4*600
3*000 a 3*600
2*400 a 2*700
(firme) l*5u0 a 2*00
*700 a 1*100
A exportaco, feita pela alfandega neste mez
at o da 13, consten dt 942.347 kilos para o in
terior.
As entradas verificadas neste m-z at a data
i boje,
Barcacas
Ifcil'e, 16 de Setembro de 1889.
J

0
0
3
0
Urna pessoa que foi curada da surdez e zui-
do de ouvidos, de nuc padeca ha 23 annos,
usando de um remedio mui'o simples, enviar
gratis a sua dcscripefto a quera a (tosejar Diri-
ja-se ao Sr. wicholson, 1280, Santiago del Esie-
o, Buenos-Ayres.
Tul>erculose
Cura garantida pelo
bar.
pulmonar
Peitoral de Cam-
PHOSPHATINA FALIERES.AlimentoaiCriancas
0
que
} Auxilios a lavoura
Pereira Carneiro & C. continuam, autorisados
pelo Banco do Brasil, conceder emprettimos
a lavoura das provincias de Alagoas, Parahyba
e Ro Grande do Sorte, mediante as condig&es
de que os ioteressados serao informados no eB-
criptorio ra do Commercio n. 6, das 11 horas
da mauh s 2 oa tarde.
ton o, o mclhor c o mais enrgico
devem empregar os convale6centes,
velhos, muIhereB e criancas assim como
todas as pessons acas, o Viuho do Dou-
tor Gabanes. 3)
BrouchJtc aguda ou chronica
O Peitoral de Cambar o melhor
medio.
re-
^
^T
O Dr. Ermirio t'oullnbo. de
volta de sua viagem Europa, onde
se dedicou especialmente ao estu-
do das molestias do systema ner-
voso, tem seu consultorio Praga
do Coi po Santo n. 5, defronte do Te-
legrapho Nacional
Consultas de urna s tres horas da
tarde.
^5
sffite-
^s&n
IV.
O nome raro e eslranho de Aveleira Mgica
pelo qual conhecida a ultima grande descober-
ta do sabio Dr. C. C. Hristol, 3implente o nome
vulga da maravilhosa planta americana, classi
ficada scienlilicamente sob a denorainaco de
Hamamelis Virginica, da qoal extrahido o ce-
lebre Extracto Duplo de Aveleira Mgica que
leva o nome do eminente sabio; remedio valio-
sissimo descoberto primitivamente pelos indios
que usaram delle na sua forma primitiva como
agente ca'mante e curativo em toda especie de
inflammac&es externas, feridas. tumores, almor-
reimas, rheumatismo, etc., e que noje tem vindo
ser um dos agentes Iherapeuticos mais impor-
tantes do da no tratamento de toda a dor quer
interna quer exlerna.
Yercm-se as instrucce3 que acompanham
cada vidrinbo do Extracto ou do Ungento.
Vapores.....
Animaes....
Via-ferrea de Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Vis-frrea do Limoeiro
Somma.
574 t
151 >
2.930
791
B.SM Saceos
de hoie obem a o.'J95 saceos, sendo por: uoel Collaco 4 L., z a itmes ronseca y., a
tocacas I-lW Saceos' Guimaraes Irmao 4.C., 2 a Antonio Duarte Car
Mel
Cota-sc a 60*000 por pipa de 480 litros.
Couros
Couros salgados, 365 ris, e os verdes a 210
ris.
Agurdente
Cota-se a 112*000, por pipa de 480 litros.
Aleool
Cota-se a 220*000 por pipa de 480 litros.
Pauta da alfandega
SaMANA M 16 a 21 I>8 SBIEMBRo DR 1859
Vide o Diario de 15 de Setembro
Xavlos descarga
Barca norueguensc Solid. earvo.
Barca norueguense Spes, ferragens.
Lugar nacional Logo, xarque.
Lugar inglez Rozina. bacallio.
Patacho allemo Frederick xarque.
Patacho sueco Almma, xarque.
Patacho norueguense Efran, xarque.
Sumaca hespanhola Anntta, xarque.
laporlaeo
Vapor francez Vle de Santos, entrado do
Havre e Lisboa em 15 e consignado a Augusto
Labille, manifestou :
Carga do Havre
Azeite 38 caixas a C. Pluyn & C.
Amostras 7 volumes a diversos.
Alambique 1 caixa a ordem.
Agua mineral 3 caixas a Francisco Manuel da
Silva v C, 4 a Faria Sobrinho & C.
Batatas 200/2 caixas ao consignatario 50 a
Sulzer Kauffmann 300 ordem, 50 a Paulino de
Oliveira Maia.
AHinei.es 1 barrica a Nuncs Fonseca & C.
Alvaiade de zinco 3 caixas a Faria Sobrinho
4C.
Brloquedos 1 caixa ordem.
Camisas 1 caixa a Francisco Petrooelli & Ir-
mao.
Carloes 2 caixas a Nunes Fonseca 4 C.
Chapeos 1 caixao a Antonio ias C, 2 a
Adolpno 4 Ferro, 1 a Alves Maia 4 C, 1 a
Francisco Bamos da Silva C.
Confeices 1 caixa ordem.
Cachimbos 1 caixa a Manoel Joaquim Bibeiro
4 C, 1 a Maia e Silva 4 C, 1 a Nunes Fonseca
4 C, 1 a Miguel Izabella A C.
Calcados 1 caixo a Ferreira Barbosa 4 C, 1
a Thomaz de Carvalho 4 C, i a Maia Rodrigues
*!)., I a Cezar Lopes & C
Couros 1 caixo a Manoel Collaco 4 C.
Drogas 5 volumes a Manoel Alves Barbosa
Successor, 11 a Francisco Manoel da Silva 4 C,
4 a Rouquayrol Frres 4 C, 6 a Faria Sobrinho
4C
Escovas 1 caixa a Francisco Manoel da Silva
4C.
Espelbos, papel e miudezas 2 caixas a G. de
Mallos limaos.
Ferragens 3 caixas ao consignatario.
Formas para calcados 1 caixa a F. P. Boli
treau.
Joias 1 caixa a E. Goelschel.
Louja 2 barricas ao Barao de S. Bernardo.
Lixa 1 caixa a Albino Silva di C.
Licores 4 caixas a ordem.
Manteiga 20 bams e 30 meios ditos ao con-
signatario, 20 e 86 a Souza Basto Aniorim 4 C.
4o c 30 a Palva Valente .< C, 43 e 80 ordem.
25 e 50 a creira Carneiro 4 C 10 e 20 a Gui-
mares Bocha C. 15 e 15 a Joaquim Felippe
4 Aguiar, 30 e 40 a Joao Fernandos de Almeida
15 e 30 a Domingos Cruz 4 C, 15 c 15 a Gomes
4 Pereira. 22 caixas a Souza Busto Amorim
*C.,22aF. otelho de Andradc, 13 ordem,
9 a Fraga Bocha A C, 16 a Joao Fernandes de
Almeida.
Mercadorias diversas 1 volume a Sulzer Kauff-
mann C, 6 a R. de Uruzni 4 C, 5 a T. Just,
1 a Bento 4 C, 2 a Manoel Joaquim Ribeiro
4 C, 1 a Francisco Gurgel 4 Irmo. 1 a P. Car
neiro da Silva, 1 a Balttr Oliveira 4 C., 5 a Ma-
uoel Collaco 4 C, 2 a Nones Fonseca .ai C, 3 a
5.* seec3o. Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-preaidente
da provincia e nos termos do % 2o do art.
Io da lei n. 1,901 de 4 de Junho de 1887,
3ue, tendo-se concluido por meio de laudo
e arbitro desempataJor, a questo de ava-
iaciio do material da empreza de iliuini-
aacao gaz desta cidade, lica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
zes, contados da data do pi esente edital,
para contracto da dita illuminacuo, me-
diante as seguintes clausulas da citada le:
| 3. Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento do haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:000)5
em dinheiro ou apolices da divida publi-
ca, para garantir a aceitayao do contracto
ao caso de ser preferida a sua proposta
4. O deposito, a que se refere o pa.
ragrapho antecedente, nao ser retirado
pelo centractante senao lindo o contracto e
servir de cauyao para os pagamentos de
multa c fiel comprimento das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
5. O contracto s poder ser feito
eom quem melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
| 6." A nao ser no caso do paragrapho
antecedente, a actual empresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente
neiro Vianna, 2 a Xetto Campos C, 1 a Euge-
nio Concalves Cascao, Carvalho lrmo 4 C.
Materiaes para tnaenho 13 volumes ao Dr. C.
Beltrao.
Move3 19 caixes ao Barao de S. Bernardo,
2 a Maia Sobrinho 4 C.
Peneiras de rame 2 fardos a G.Laporle.
Porcelana 1 caixa a P. Carneiro da Silva, 2 a
Manoel Joaquim Ribeiro 4 C.
Pelles 1 caixa a G. de Mallos Irmaos. Papel 1
caixa a Prente Vianna 4 C, 1 a Bartholomeu i
C, 3 a Ramiro M. da Costa 4 C.
Perfumaras I ouixaa Cuimurcs C&rdoso4 C,
1 a Joo Bezcrra C, 2 a Cuimaraes Irmaos
4C.
Piano 1 caixao a Maia 4 Silva 4 C, 2 a Preal-
lc.
Quadros 1 caixao a Joao de Aquioo Fonseca, 1
a ordem
Queijos 18 caixas ordem 10 a Joaquim Fer-
reira de Carvalho 4 C, 20 a Goncalves Rosa 4
Fernandes, 10 a Sousa Basto Amorim 4 C, 10 a
Guedes de Araujo Filho, 10 e 1 fardo a Miguel
Joaquim Carlos Cardoso.
Belogios I caixa a E. Coctsch. I. Boupa 1
caixa a Narciso Maia 4 C. ,
Saceos de papel i caixa a Rouquayrol Freres.
Tintas 13 bricas a Faria Sobrinho 4 C. Te-
cidos diversos 5 volumes a Rodrigues Lima 4 C,
3 a Francisco de Azevedo C, 1 aOlinto Jardim
4 C, 1 a Guimaraes Irmaos C, la J. A Das,
2 ordem.
Ditos e leques 1 caixa a Francisco de Azevedo
4 C. Typos 2 caixas ordem. Tinta 1 barrica
a Manoel Collaco 4 C.
Viuho 2 barris e 12 caixas ordem. Vellas
9 caixas a Domingos Ferreira da Silva C. 10
aCarvalno4C. Vid ros 1 barrica ao Baro de
S. Bernardo, 2 a Joao Bezerra 4 C, 1 a Manoel
Joaquim Pereira, 4 a B. Duarte Campos & C.
Ditos e porcellana 10 barricas a J. A. Veiga.
Carga de Lisboa
Batatas 20/2 caixas a Lopes Alheiro & C, 20
a Jos Joaquim Alves 4 C, 25 a Esnaty Rodri-
gues 4 >'., 30 a Guimares & Valente.
Ceblas 20 caixas a Lopes Alheiro 4 C, 10 a
Jos Joaquim Alves 4 C. 20 a Esnaty Rodrigues
4 C. Cal 50 barricas a Lopes & Arauj'o.
Drogas 1 caixa a G. Martins 4 C.
Magas 20/2 caixas a Ferreira Rodrigues 4 C.
Bolhas 1 sacco a Pocas Mendes C.
Sementes 1 cjixa a G. Martins 4 C.
Uvas 30 caixas a Joaquim da Silva Carneiro.
Vinho 20 barricas a Pojas Mendes 4 C, 2 a
Jos Bodrigues Macieira 4 C, 7 e 10 caixas a
Maia Sobrinho 4 C.
Vapor nacional Pernambuco entrado dos portos
do norte em 16 e consignado a Pereira Carneiro
4 C, manifestou :
Banha 50 barris a ordem.
CaraarSo 5 encapados a Ferreira Bodrigues
4C.
Livros 16 volumes a Dr. A. B. L. C. Branco.
Miudesas 1 caixa ordem.
Pipas vazias 24 a Amorim .IrmSos 4 C.
Vapor nacional Maranho, entrado dos portos
do sul cm 16 e consignado a Pereira Carneiro
4 C.; manifestou :
Carga do Rio de Janeiro
Aveia 25 saceos a Costa & Fernandes.
Caf 185 saceos a Fernandes 4 Irmaos, 215 a
Joaquim Ferreira de Carvalho 4 C, 233 a Domin-
gos Cruz v C, 100 a Alves Irmaos 4 C, 80 a
Gomes Pereira. Chapeos 1 caixao a Augusto
Fernandes 4 C, 1 a A. Oliveira 4 C. 2 a Adolpho
& Ferro. 1 a Samareos 4 C, 1 a^Carvalho Ir-
maos C. .
Fariuha de mandioca 1.500 saceos a Maia Re-
zende. Fumo I caixa Domingos Joaquim Seve
4 C, 41 aH. de Simas Irmaos.
Mercadorias 1 volume a Capitauiado Porto.
Papel pinta lo 4 caixas a Francisco Manoel da
Silva 4 C. Panno de algodo 20 fardos a Ma-
chado & Pereira, 50 a A. Vieira & C, 26 a Rodri
gues Lima 4 C.
Vinho 10 barris a Pereira de Unalbo 4 C.
Dito medicinal 1 caixa ordem.
Carga da Baha
Chapeos 1 caixao a Samarcos C, 1 a Adol-
pho & Ferro, 3 a Antonio Pinto Carvalho da
Silva Charutos 3 caixoes ordem, 2 a Andrade
Maia 4 C, la Joaquim B. dos Res iC'Ia
Azevedo > C -
Fio de algodo 100 saceos ordem' 20 a Anto-
nio P. Carneiro da Silva.
Panno de algodo 10 fardos 4 ordem.
% 7."> O novo contractante sera obriga-
do indemnisacao, a que a provincia
sujita por forca da clausula decima ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisacao ter lugar de accordo com
essa mesraa clausula, e ficando o materila
e obras d empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisada a indemni-
sacao ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
| 8. O prazo do contracto nao poder
exceder a 30 annos.
9. Oprcco da illuminagao, quer publi-
ea, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo-
e urna reduceao de mais de 30 [0, para
os estabelecimentos de caridade o benefi-
cencia, e reparticoes publicas.
10." O systema mtrico, si fr mais
conveniente, ser adoptado para a medi-
c2o do gaz.
11." A luz ser clara, brilhante e senta
de substancias estranbas, que possam pre-
judicar'a illuminacao e a hygiene publica.
12. A intensidado media da luz ser
equivalente a dedez velas de espermaecte,
das que queimam sete grammas por hora,
correspondentes a 120 graos inglezes.
| 13. As horas de illuminacao publica
serSo fizadas pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, nao podendo
, ser em numero menor de seis, ncm malor
de dez, devendo neste caso haver um
redcelo no preco do gaz correspondente
ao acrescimo de horas.
| 14. O contractante ser obrigado a
ter na provincia um representante com
plenos e Ilimitados poderes para tratar e
definitivamente resolver as questoes que
se Buscitarem, quer c^m o governo,
quer com os particulares, ficando sujeitos
todos os seus actos s leis e regulam.cn-
tos e jurisdieao dos tribunaes judicia-
rios ou administrativos do paiz.
| 15. O contractante ser obrigado a
collocar e construir sua c-usta um ou
mais gazometros, se houver necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os mclho-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem descobrindo, urna vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
16." O pagamento da illumnaao pu-
blica e particular ser feito em moeda do
paiz, sem attenco oscillaclo do cambio.
| 17. O contractante poder orgamsar
companhia, a qual ficar subrogada em to-
dos os direitos c obriga5oes do contracto.
18. Para as despezas com a fiscali-
sacao do servico de illuminacao |o contrac-
tante concorrer annualmentc com a quan-
tia de 3:000(5000, que serSo recolhidos ao
Thesouro Provincial.
| 19. O presidente da provincia csta-
belecer as multas e mais condicSes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com relacao a illuminsSo pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
preza, conforme o 7 cima citado, a
tsxporcaco
Bacn, 14 3B .::MHi; ) DE 1889
Para o exterior
Nao houve exportaco.
Para o interior
No vapor inglez Cmeta, carregarara :
Para Rio de Janeiro, P. Carneiro 4 C. 12 pipas
com 5,760 litros de agurdente.
No vapor francez Vle de Santo*, carresa-
ram :
Para Ro de Janeiro, Burle 4 C. 144 saceos
coro 8,640 kilos de a?scar mascavado.
Para Santos, J. Lobo Ferreira 300 saceos com
30,000 kilos de assucar mascavado.
No vapor allemo B. Agres carregaram :
Para Santos, S Guimares 4 C. 300 saceos
com 18,000 kilos de assucar mascavado : V. da
Silveira 200 saceos com 12,000 kilos de assucar
mascavado.
No vapor nacional Pernrmb^uco. carrega-
ram :
Para Rio de Janeiro, A. de Oliveira Maia 11,(XX)
cocos, Iructa ; J. A. de S 96 saceos com 5,760
kilos de assucar mascavado.
Para Bahia. J. S. da Costa e Silva 23 barricas
com 2,837 kilos de assucar branco.
No niate nacional B. Jess, carregou :
Para Ceara, M. J. Pessoa 36 paos de mugada.
I> I ii l)i'ir o
BECEBIDO
Pelo vapor nacional Penna>baco,
para:
Luiz Antonio Siquera
Sel xas 4 Irmaos
Duarte 4 C.
W Haliday 4 C
Burle 4 C.
Leite Bastos 4 C
Augusto Pinto de Lemos
Braga & S
Manoel M. Castro 4 C.
Pelo vapor nacional
para:
Bernardino Lopes Alheiro
Maitins Fiuza 4 C
Amorim IrmSos 4 C.
Antonio Augusto dos Santos Porto
do norte.
9.000*000
6.3004000
5.000*000
3.000*000
2.9! 2 5900
1.118*000
I.OIOJUOO
6255440
4004000
Maranho," do sul,
2.000*000
2.000*000
2.IKIO5OO0
1.200*000
Rendiiaenlo pblicos
MEZ DS SETK1IBBO
Alfanaega
Renda geral:
Do dia 2 a 14
dem do 16
359:0184127
25:563*839
Renda provincial:
Do dia 2 a 14
dem de 16
41:601*724
3:979*811
384:583*966
45-38U547
Somma total 430:165*513
Segunda secgio da Alfandega, 16 de Setembro
de 1889.
allkisoiireiroFlerencio Domingues.
chefe da seceso -Cicero ti: de Mello.
Rccebedorla eral
Do dia 2 a 14 19.150*789
dem de 16 170*253
19:321*044
Recebcdaria provincial
Do dia 2ja 14 12:734*148
dem de 16 1:717*783
14:451*931
Recife Drainage
Ddio de 2 a 14 28:183*429
dem de 16 149*964
29:674*393
Herrado Municipal de v Jone
O movimento deste mercado nos das 14 e 13
de *etembro foi o Enirafam :
88 1/2 bois pesando 12,753 kos.
1343 kilos de pixe a 20 ris
39 cargas com farinha a 200 ris
16 ditas defructaa diversasa 300ris
19 taboleiros a 200 ris
41 suinosa200 ris
59 matutos com legomes a 200 ris
1-oram oceupados :
34 columnas a 600 ris 32*400
26*860
7*800
4*800
3*800
82oO
11*800
quantia de 994:917(5528, de accordo coa
a avaliacao feita pelo arbitro desempata
dor em 18 de Margo ultimo, visto deduzir-
se da de 998:777,5528, total da avaliacao,
a importancia de 3:860)5090 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canou
de ferro, 5 columnas e 5 bracos com lam-
pe8es, collocados fra do permetro do
contracto.
O secretario interino,
Manoel Joaquim Silveira.
Empreza do Gaz
AVISO
A empreza de illuminacao a gaz desia
cidade por sea gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de hoje a publica-
gao do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a indemnisacao da empreza
actual a quantia de 998:777)5528, por
quanto foram avaliadas pelo arbitro desem-
patador as obras da mesma empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliagao nao pode servir
de base para tal indemnisac2o, por ter
sido illegal e irregularm.nte feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda, tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr. procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvmcia.
E como quer que deva em tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente publicaead para scieneia dos in-
teressados.
Recife, 1 de Maiode 1889.
Gerente.
George Windsor,
DECLARARES
Thesouro Provincial
De ordem do lllm. Sr. Dr inspector, faco pu-
blico que no dia 19 do correnle ir praga, pe
ranteaiunta da Fazenda Provincial, o forneci-
mento de alimentagao e dietas aos preses po-
bres da casa de Detencao, dorante o trimestre
prximo luturo de Outubro a Dezembro. serjin-
do de base a diaria de 420 rs.
Secretariado Thesouro Provincial de Pernam-
buco. 16 de Setembro de 1889.-0 oficiai,
Lindolpho Campello.
Correio Geral
Mala* a expedir-se hoje
Pelo vapor brasileiro Maranho, esta adminis-
trago expede malas para os portos do norle, re-
ceben do impressos e objectos a registrar at
2 horas da '.arde, e cartas ordinarias at 3 horas
ou 3 1,2 com porte dujilo.
Administraco dos correios de Pernambuco.
17 de Setembro de 1889.
O administrador,
Alfonso do Reg Rarros.
2 escriptorio a 300 ris 600
>i compartimentos de farinha a 500
res 26*000
15 ditos de comidas a 500 ris 22*5>
179 ditos de legumes e fazendas a
400 ris 71*600
34 ditos de suinos a 700 ris 23*800
16 ditos de fressuras a 600 ris 9*600
89 tullios a 2* 178*000
1374709
Rendimento do da 1 a 13 do cor-
rente 2:697*81"!
Foi arrecadado liquido at hoje 0:125*60i.
Precos do dia:
Carne verde de 240 a 480 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 1* ris dem.
Suinos de 560 a 640 ris idem.
Farinha de 500 a 720 ris a cuia
Milho de 360 a 400 res idem.
Feijao de 1*000 a 1*200 idem.
Hatdoiiro publico
Neste estabelecimeto foram abatidas
consumo de hoje 89 rezes pertenceotes a'diver-
sos marchantes.
para o
Movimento do porto
Navios entrados no dia 15
Havre e escala 19 das, vapor francez
Vle de Santos, de 1008 tonelados, coni-
mandante Tanquercy, equipagem 37,
carga varios gneros, a Augusto La-
bille.
Cear 3 dias, vapor inglez Cometa, de
718 toneladas, commandante David W.
Ogg, equipagem 30, carga varios gene -
ros, a Pereira Carneiro & C.
Entrados no dia l'i
Manos e escalas16 dias, vapor brazi-
leiro Pernambuco, de 1999 toneladas,
commandante Francisco Antonio de Al-
meida, equipagem 60, carga varios g-
neros, a Pereira Carneiro di O.
Rio de Janeiro e escala6 dias, vapor
brazileiro Maranho, de .1999 toneladas,
commandante redro H. Duarte, equi-
pagem 60, carga varios gneros, a Pe-
reira Carneiro & C.
Ham'iutgo e escala20 dias, vapor a'le-
mSo Buenos Ayres, de 1564 toneladas,
commandante K. Lowe, equipagem 52,
carga varios gneros, a Borstelmann
& C.
Hamburgo64 dias, barcaca noruega N.
P. Nielsen, de 457 toneladas, capitao
T. Knudren, equipagem 11, carga car-
v5o de pedra, a Livramento & C.
Macei4 dias, lugar inglez Peerless, de
316 toneladss, capitao David F. Morri-
son, equipagem 8, em lastro de pedra,
a Bovwell A <-.
Sahidos no mesmo dia
Babia e escalasvapor brazileiro Princi-.
pe do Croo Para, commandante Julio
C. de Lacerda, carga varios gneros.
Santos e escalas vapor francez Vle de
Santos, commandante Tanqucicy, carga
varios gneros.
Barbados patacho noruego Livingston.,
capito L. Andresen. em lastro.
Cear e escalas ayate'" brazileiro Bom
Jess, mestre Clementmo Jos de Ma-
cado, carga vari a gneros.
Barbadosbarca noruega Geliad, capitao
K. Olsen, em lastro. .
Rio do Janeiro e escalasvapor nacional
Pernambuco^ capitao Francisco Antonio
de Almeida, carga varios gneros.
Macopatacho dinamarquez, Jugor, ca-
pitulo H. Jensen, em. lastro.
ObservaeSes
Nao houve sahidas no dia 45.

I-i-
^^^^^^^H^HHHIB


6
Diario de Pernambuco--Ter ^
m*
^


I
;
I
/

Santa Casa de Misericordia
do Recife
A Illma. junta administrativa desta santa casa
contrata cora quera melhores vantageos offere
cert fornenniHnto de carne verde para o con-
sumo dos estabelcirneutos a sen cargo, m tri-
mestre de utubro a Dezenibrc do correte anoo,
mandando-a levar no proprio estabelecimento
As propostas devero ser apresentadas em
cartas fechadas, devidamente selladas. Da sala
de toas sesses, pilas 3 horas da tarde do dia
47 do correte, declarando os proponentes su-
jeilarera-se i multa de 5 0/0 sobre o valor total
do foroeeimenta se no praso de tres das nao
comparecerein uesta secretaria para assinar os
respectivos contratos,dando fiador idneo; obri
gando-se a,santa casa a fazer o pagamento men-
salmente.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 13 de Setembro de 1889.
O escrivo,
Pedro Rodrigue* de Sou:^
tiecrelaria a vejaerawel orde.m 3.
do Kerapbico P. H. VrauciNCU do
Recite. 13 dr rlembro de !SrO
De ordwn do rarissmw taimo ministro, con
vido a todos os nossos cariesimos iraSos em
geral a comparecerein em noasa igreja, para
assistirem na geaunda-feira (16), pelas 7 horas
da noite, as vesperas, e na terca feira 17 do cor-
rente mes, pelas !0 lioras da inanha, a missa so-
lemne em commemorago impresso das cha-
gas do nosso Seraphi.o Padre S. Hrancisco. na
qual pregara ao vangelho o Revra. Sr. conejo
Antonio Eustaquio, e s 7 horas da noite para o
TeDeum Laud.mius. no qual pregar o Revm.
Sr. Fr. Augusto da linmaculada Conceigo Alves,
cujos actos sero precedidos e encerrados pela
banda marcial da polica, sendo aorchestra, que,
entre outras msicas, executar a missa de pro
pnedade da ordem, regida pelo maestro Soares
Rosas.
Estando em exposigo, as pessoas que se aprc-
sentarein decentemente vestidas, alein das nos-
sas igrejas e dependencias, o nosso hospital e
consistorio das 7 s 9 horas da noile do dia 17,
rogo aos nossos earissimos innos das respecti-
vas commisses o seu comparecimento para as
devidas lisealisages.
Outrosim, convido a todos os senhores candi
datos approvados para entrarem de rmSos, e
aos nossos carissimos innos novicos ja despa
chados para professarem. a comparecerein uus e
outros no referido dia 17, pelas 10 horas da ma-
nha, anu de realisarem suas entradas e profis-
soes. ,
Jos Cemenno H-nriques da Silva. _
Companhia de edificacao
Assemblea geral
3.a CONVOCA(,'Xo
A coramissilo abaixo assignada convida
aos Srs. Accionistas a reumrera se no es-
criptorio da companhia, ao Largo Pedro
II, n. 77, 1. andar, no dia 20 do cor-
rente ao ineio dia, afim de tomarem 00-
Bheciment e resolverem acerca dos as-
sumptos j annunciados.
TSendo esta a terceira convocacao e em
vista do 3. do art. 15 da Lei n. 31O
de 4 de Novembro de 1882, consti-
tuir-se-ha e resolver esta Assenibla
com qualquer numero de accionistas que
comparecer, seja qual fr a somma do ca-
pital representado.
Escriptorio da Canipanhia de Edirica-
5S0, em liquidacSo, 10 de Setembro de
1889.
Joaquim de Oliveira Borgts.
Jos (ornes Fe/rcira Maia.
Btrnardino da Costa Campos Junio
Thesouraria de Fazenda
SubMItalrAo de notan
Deordeiu do Illm Sr. inspector, fago publico
que. na formado edilal desta Thesouraria de 17
de Junho ultimo, no dia 30 do corrente mez
qne termina a prorogago do praso marcado para
a substituido sem descont das notas de 200#
da 5.* estampa.
Vencido esse praso, comecar o descont de
accordo rom o preceituado pelo art. 13 da lei
3313 de 16 de Outubro de 1886, isto e : durante
os tres primeiros meses 2 0; at o 6. mez 4
0/0 ; at o 9." mez 6 /() ; at o 12 mez 8 0/0;
durante o 13." mez 10 0 0, e mais 5 0,0 mensaes
d'ahi por diante at que as notus percao de todo
o valor.
Thesouraria de Pazenda de Perumbuco, 9
de Setembro de 1889.
O secretario da junta,
Dr. Antonio Jos de Sant'Anna
Hospital Portuguez 'de Be-1
neficencia era Pernambuco
34" aunl versarlo
PBOGRAMMA DA FESTA NO DIA 22 DO
URENTE
A junta administrativa do Hospital
Portuguez de Beneficencia solemnisa o
34. anniversario da sua installa^uo, com
toda a pompa e brilhantismo dos annos
anteriores.
Das 9 horas da manha s 10 da noute,
estar franco concurrencia publica o
nosso estabeleciment de caridade.
As 10 e meia horas em ponto ter co-
neco a celebracao da missa em louvor de
seu Padroeiro S. Joao de Deus.
Das 3 horas em diante, e em elegantes
barraquinhas servidas por distinctas Se-
nhoras e "avalheiros da nossa sociedade
sorSo distribuidos os objectos expostos na
mesmas, mediante a esportilla regnlamen-
tar para ajuda da manutencSo desta til e
p;a instituidlo.
A noute ser o edificio, jardim e sitio
briihantemente illuminadoja gaz, luz elctri-
ca e baloes venesianos etc.
Durante o dia e nonte diversas bandas
de msica e entre ellas as de diversas
sociedades particulares executar&o as me-
lhores pegas de seu repertorio, prestan-
do estas ultimas com sua presenca roaior
brilhantismo nossa festa de caridade.
A junt administrativa convicta do amor
e affeicXo que a populaeHo desta capital
dispensa a este Hospital espera que a
sua festa seja este anno urna das mais
brilhantes pela concurrencia a este certa-
men de caridade dando a esta festa trn-
diccional o peculiar encanto campezino.
Secretaria do Hospital Portuguez de
Beneficencia em Pernambuco, aos 13 de
Setembro de 1889.
Cetario Accurcio da Suva Papotela
a Secretario.
Recebedorira Provincial^
0 administrador te Recebcdoria Provincial
faz publico para connettflnmo dos interessados,
que por ordem do Illm. 8r. Dr. inspector. dto
Thesouro, lica prorogada par 13 das uteis, con-
tados desta data, o preso concedido para o pa-
gamento, livfo-de milita, das srmuriBdes e mais
servicos da iwetfe Btiinage Companv. relativos
aoi semestre doeaertckiem vigor de 1888.
Recebedona ProvinciaJ de Pernaaburo. S de
Setembro de 1889.O administrador.
LOtt Ktfro do Reg.
G1 u b Cari os Gomes
Amemhla eral
Pelo presente sao convidados os senhores so-
cios a se reunirem em aasembla geral no dia
18 do corrente, s 7 hoias da notte, para o dis
posto no 1- do art. 18 dos estatutos do club.
Secretaria do Clab Calos Gomes, li de Se-
tembro de 1889.0 secretario, v
Vndr Costa.
Estrada de ferro de Ribeirao
a Bonito no Recife
Assembla gcraH extraordinaria
Sendo insofficlente o capital subscripto desta
empresa, para proseguir con suas obras, altn
do 22* kilmetros, que se acham abortos ao tra-
fego publico, sao convidados os1 Srs. accionistas,
nos termos dos arts. 39 e 40 do decreto n. 8821
de 30 de Dezembro de 1882. a comparecerem
em assemlMi geriit no dfi 26 do corrente mez,
no escriptono d;i empresa n. 74 a ra Duque de
Caxias, alim de del ibera "imi sobre o augmento
de capital que fr necessario conclusfio da es-
rada em construc^ao.
Recife, 12 de Setembro de 1889.
Francisco Lopes Guimaraes,
Director secretario.
Companhia do Bebe-
ribe
Convida se aos accionistas desta companhia a
reunirem se em assembla geral extraordinaria,
no dia 18 do corrente mez, ao meio dia, no !
andar da casa n. 71 ra do Imperador, para
eleger a directoria que teai de administrar os
negocios sociaes em o novo biennio.
Recife, 10 de Setembro de 1889.
Ceciliano MauK'de Alves t'erreira,
Director gerente.
Jos Eustaquio F. Jacobina,
Director secretario.
Transferencia de ca-
t'eira
De ordem do Sr. Dr. inspector geral. faco
scicnte ao profes3or publico da cadeira de ensi-
no primario de Bella Vista, em Granito, Antonio
Luiz Peixolo de Barros, que tendo sido esta
transferida, sem seu prcjuizo, para o lugar de-
nominado Carrancudo (fe Bodoio, tambem em
Granito, por acto da pr.T.idencia da provincia de
6 do corrente, I he Ijca marcado o praso de 30
dias, a contar daquella dala, para tomar posse
e assuinir o respectivo exercicio.
Secretaria da lnstruci;ao Publica de Pernam-
buco, 12 de Setembro de 18b9.
O secretario,
Fergentino Saraica de Araujo Galvao.
Paciic Steam Navigation
Company
STRAITSOFMAGELLAN LDJE
O paquete Potosi
Espera-se da Europa at o di
i de Setembro e seguir de-
lis da demora do costume para
il paraso por
Baha, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
jheiro a freie: trata-se com os
AGENTES
Wilson, Sons & C, Limited
14RA DO C0MMERCI014
Royail Mal Sleam Packet
Companhy
O vapor La Plata
Comraandante A. H. Dyke
E' esperado do snl no dia 19 de Se-
tembro, seguindo depois \ dademora
'necessaria para
MARTIMOS
a vapor
o Havre, Lisboa,
Rio de Janeiro e
CHARGEURS REUNS
Coiapunhia Fraarea
DE
\jvea;:ivo
>^inha quinzena entre
Pernambuco, Baliia,
Santos.
O vapor
VilldeSan Nicols
Commandante Voisin
E' esperado da Europa at o dia 25
de Setembro, seguindo depois Uaiu-
dispensavel demora para a
Bahia, Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta nha, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das al varengas
qualquer reclamacao con^ emente a volumes que
porveutura tenham seguido para os portos do
ul afira de se podei dar a tnmpo as provi-
dencias necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
responsaDilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
iheiro a frete : trata-se com o
AGENTE
Asgnste Labiiie
9 RA DO COMMEROIO -9
Comp
anhia Brasileirade
Navegado Vapor
PORTOS DO SUL
O vapor Para
Commandante Antoqio Ferreira da Silva
E' esperido dos portos do norte ate
o dia 24 de Setembro e depois da de-
mora indispeusavel seguir para os
portos do sul.
As encommendas sero reeebidas no trapiche
Barbosa at 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os AGENTES.
Vapo
PORTOS DO NORTE
r Espirito-Santo
Commandante (arlos Antonio Gomes
E' esperado dos portos do su at o
da 27 de Setembro e seguindo dpoi.-
da demora indispensavel para os
portos do norte al anos.
As encommendas s serao receidas na agen
ca at 1 hora da tarde do dia da sahida.
Para carga, encommendas, passagens e valo
es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commerco*^6
Io andar
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Allianca
E' esperado de New-York
at o dia 19 de Setembro
te o qual depois da de-
mora necessaria seguir
para a
Babia, Rio de Janeiro e Santos
Para carga, passagens, encommendas e di-
oheiro a trte trata-se com os
AGENTES
Henry Forster &-C.
8Ra do Commeeior8
1* andar
Companhia Bahiana de Na-
ve gacao Vapor
Macei, Villa-Kova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Bahia
O vapor Serg-ipe
(>mma*urte Rebello
E' euperado dos portos cima
at o dia 21 do corrente,. e de
pois la demora do costume re-
irresara para ormewnos
carga^jassagf ns, eacommendas e dinJiei -
ro a fete trata-se com o
AGENTE
Pfcdto Osorio de CerqtieiTa
17Ba do VtgaH- 17
Lisboa, Vigo, Mouthampton e
Antuerpia
Reduccao de passagens
Ida Ida e volta
\' Lisboa eMB 20 t 30
VSouthamptonl'classe t 28 42
Camarotes reservados para os passageiros de
Pernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
;om os
AGENTES
Amorim Innos & C.
N. 3Ra do Bom Jesus^-N. 3
Iveito
Agente Britto
De predios
Um a .'asa terrea, grande, ra Imperial n.
' Urna dita ra do Pocicho n. 28.
Urna dita ra do Pocinho n. 39.
Urna dita ra de Nunes Machado, no Espi-
nheiro, n. 16, rende 2W0U0.
l'ma dita ra de'^ unes Machado, no Espi-
nheiro, n. 18 ; rende 25*000
E>tcs predios venden)-se livres e desembara-
cados Os Srs. pretendeutez podem desde j
velos.
Mais um terreno com 50 palmos de frente e
500 de fundo na ra da Regeneracao, na Agua
J?ria.
Quinta feira, 19 do corrente
As 11 horas em ponto
No pateo do Paraiso n. 26
Leilo
da
fabrica Apollo, per-
fallida de D. Maria
-
"-

LEILOES
Hoje, 17, deve ter lugar o leilo do bote
salvado da barca italiana Otton, i s 11 hora3, na
guarda mora.
Quinta feira. deve ter lugar o de movis,
instrumentos, papel e biscoutos no armazcm da
ra do Bom Jess n. 45.
Leilo
De fazendas
CONSTANDO i
da caixa n. 717 com 297 cortes de casemira, cai-
xa n. 1 com 29 pegas de setinetas linas para for-
ro, caixa n. 2 com 42 pegas de setinetas para
forro, caixa n. 1,170 com 2o pifas de brim de
algodao para caiga, sendo que estas mercado-
rias vilo a leilo pela 4. vez, parte da caixa
n. 708 com 16 pegas de merino prelo de l e
4 pegas de al parca lina de l e seda que vao
a leilo pela 3" vez. parte da caixa n. 132
com 38 pegas de brin: de linho de cores,
parte da ca;xa n. 52 com 29 pegas de casemira
de l de cores caixa n. 1,736 com 48 pegas de
merino lino preto de l, caixa n. 153 com 39 pe-
gas de brim trancado de cores, caixa n. 681 com
40 pegas de brim trancado de cores, sendo que
estas ultimas vo a 2.* leilo.
Terca feira, 17 do corrente
s 11 horas
.\o armazem a ra do Mrquez
de Ollnda n. A
O agente Gusmo autonsado or despacho do
Exm. Sr. Dr. jufz de direito do commercio far
leilo das fazendas cima mencionadas, pertencen-
tes massa Taluda de D. P. Wild & C, as quaes
sero vendidas em lotes vi ntade dos Srs. com-
pradores.
Agente Pestaa
Leilo
De bonsmove, 2 piano?, langas, raobilia de
Jacaranda, 1 caixa com brinquedos para crian-
gas e muitos objectos que" serao vendidos sem
reserva de prego.
Terea-felra, 1 5 do corrente
A's 11 horas
A' travessa do Corpo Santo n. 27
AO CORRER DO MARTELLO
De mercadorias
tencerites massa
vAmelia da L'unha
Constando
de 47 resmas de papel tabaco, 2 garrafes com
acido sulfrico, 30 resmas de papel de impres-
so, 2 ditas de papel porcellana carto, 1 lote
de papel cor de canna para copia, 3 lotes de pa-
pel tara impresso, 1 rolo de dito, 7 resmas de
papel branco fino, 1 lote de dito dito, 13 resmas
de dito dito, 1 lote de papel branco carto, 1 lo-
te de papel preto lustroso, 3 resmas de papel
azul, 1 lote de papel rota para copiar, 1 lote de
papel azul para impresso, 1 lote de papel roxo
carto. 31 resmas de papel tabaco, 31 resmas de
papel para embrulbo 1 mesa para charuteiro, 2
divisos para mesa de charuteiro, 1 machina Mi-
nerva al lema n. 146, 1 machina de lustra! papel,
i dita incnogramma, 1 dita de esmeril para des-
batar ferro, 2 Irilhos de' ferro, 1 moinho de ferro
para sementes, 1 lata de gly,erina, 2 polias
grandes, 1 dita pequea, 1 machina de filtrar
ftn 1 volante de ferro, 1 bomba excntrica, 3
mancaes para gnllies, 2 ditos para ditos, 1 tan-
que pequeo de ferro, 1 moinho ventilador, 1
frensa grande de ferro, 1 armaco de ventilador,
peneira grande a vapor, 1 pedra de esmeril, 1
prensa e perlcuccs 3 prensas estufas, 1 volante
de ferio com cabo de madeira, 1 dito, 2 carre-
tas, 3 mancaes, 1 agullio pequeo, 2 bancos de
fpinho, 1 caixa com lampa para deposito, 4 co
lumnas com carriteis de ferro, 1 pe de machina
de esmeril, 1 peneira de rame cora pollas de
madeira, 3 canos de cobre de 1 e 1,2 polegadas,
4 camos volteados, 9 sacco3 de estopa com la-
linhas, 48 lelhas de fe.ro pequeas galvanisa-
das. 6 ditas grandes, 1 cano de cobre grande, 3
trilhos de ferro, 1 chamine nova de ferro, 1 ta-
cho de ferro fundido, 1 pi-dra pequea para re-
bnlo, 13 pipas para deposito de oleo, 3 cubos
para deposito de oleo, 1 lote de columnas de
ierro, 1 machina para fazer fumo em corda, 2
prensas hydraoucas, 1 machina para aplainar
t;iboas, 1 tacho de cobre para bater oleo, forra-
do de madeira, 2 bancos, escada, 1 banco com
peneira, 1 tacho grande de cobre e ferro a vapor.
1 mantejour, 1 tanque de ferro grande e 14 la-
tas com glycerina.
(tuintM-feira. IOdocorrentc
A's W e 1[2 horas
O agente Gusmo, aulorisado por mandado do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito do commercio, far
leilo das mercadorias c mais objectos acuna
descriptos, existentes na fabrica Apollo cita
ra do Hospicio n..., pe tencentes massa fal-
lida cima mencionada, o qual ter lugar na mes-
ma fabrica em presenga do respectivo juiz.
Leilao
De urna mobilia de junco, 15 cadeiras de dito,
3 espelhos sndo um oval, 1 mesa elstica de 5
taboas, 1 aparador grande 2 ditos com podras, 1
sof, 3 quadros, 1 toilette de Jacaranda com pe-
dra, 1 lavatorio de dito com dito, 1 guarda ves
tidos, 1 guarda louga, 1 cama para casal, 1 cabi-
de, 1 apparelho de electro pate, algumas joias,
2 lustres de cryslal, 6 sanetas.
Qulnta-feira, 19 do corrente
A's 11 horas
Ra do Bario da Victoria n 59, armazem
O agente Stepple por mandado e assistencta
do Exm. Sr. Dr: juiz de direito e orpbos a re-
querimento da mventariantc dos bens de sen
tinado marido Joao Joi da Silva levar a leilo
op*obje;;tos cima os quaes foram transportados
do Caminho Novo,
Leilo
de um bote grande, salva-vida, salvado da barca
italiana Olton, incendiada no alto mar
Terca-feira. 9 do corrente
A's 11 lloras
Na guarda-moria da Alfandega
T. Bozzo, capito da barca italiana Otton, in-
cendiada no alto mar, na sua ultima viagem para
Buenos-Ayrcs, far leilo, por intervenco do
agente Pinto, com autonsago e em presenga do
Sr cnsul da Italia, com licenga do Sr. Dr. in-
spector da Alfandega, com assistencia do em
pregado da mesma reparligo, para o tim no
meado, e por conta e risco de quem pertencer,
um bote grande salva-vidas, salvado da barca
italiana Otton. e existente na guarda-moria da
Alfandega.
Era continuado
vender o mesmo agente : um outro bote peque-
no, 2 remos e 3 1;2 luzias de camisas.
Leilao
de 166 resmas de papel de embrulho, 25 caixi-
nhas com livros de papel para cigarros, 76 ca-
xas com papel e envelopes, 12 duzias de pontei-
res de cereja, 3 e 12 resmas de papel de embru-
lho de cores, 1 resma de papel de seda para im
presaSo, 19 Irascos com tinta de ouro e 34 ditos
de uita_de prtita.
17 do corrente
Hoj.
*
As 11 horas
POR INTERVEN'vAO DO AGENTE
Gusmao
2?o armazem n. 5 da ra Mrquez de Olin-
da, por occasiav do leilao defazendas da
massa fallida de D. P. Vfild & C.
Leilo
Agente Britto
De 1 mobilia de mogno a Luiz XV, 1 dita de
junco com encost de palha, 1 cama franceza, 1
toilette de jaorand a Luiz XV. 1 dito de faia,
i espelho, 1 coturno da, 1 sof, 2 consolos e 6 ca-
deiras de auiarello, 1 mesa elstica, 2 aparado
res, cadeiras i valsas. 2 marquezoes, 1 eanciua-
rio de Jacaranda, 1 banquinha, i lavatorio, 1
cabide de columna, 1 quartinlieira jarros, qua
dros, candieiros para kerosene, bandejas finas,
1 relogio de parede, louga, de nonelana para
almogo e jantar, jopos, clices, garrafas, tapetes,
1 mesa de louro. 1 estante, 1 jarra, trem de co
sinhae outros objectos.
Quarta-felra, 18 do corrente
Ra Nova n. 21 Io andar
A's 10 1 [2 horas
Agente Pestaa
Leilo
De 2 casas de pedra e cal sitas em Sant'-
Anna de Dentro,'pertencentes aos pro-
pnetarios, vigario Sim3es de Azevedo
Campos, 8eus irmaos e os dons orphSos,
Maria e Luiz
Quarta feira 18 do corrente
A's 11 horas
No armazem travessa do Corpo Santo n. 27
O agente Pestaa vender por ordem dos seus
propnetarios 2 casas em .Sant'Anna de Dentro e
2 partes as mesmas, que tazem o todo, portaan-
dado e asstieBeia 40 Exm. Sr. Dr. juta de or-
paos, a quem ineluor offerta rker.
Vende-ee na praga do Caplm n. 149, fre-
guezia. de Afogados urna (averna bem localisada
e fazendo bom negocio ; o dono s veode por-
que precisa retirar se para fra, e quem jul
gar-se com pretcncao se dirija mesma.______
Aluga ee o grande sobrado n. 12 ra de
Fernandes Vieira, na cidade de Ollnda, o qual
se acha em portlo estado ; a tratar na ra da
Imperatriz u. 61, luja.__________
SJ Piccisa-sc de um criado ; :ia ra de Ger-
vasio Pires n. 22.
Aluga se o 2- andar do sobrado n. 37, silo
ra buque de Caxia-, com commodos sufli
cientes para urna grande familia ; a tratar na
ra de Sant Tiiereza o. 48, est caiudo e pintado
de novo.
i recisa-sc de um caixeiro para padaria,
dando inform-igrn sobre sua conducta; a tratar
no pateo do Tergo n. 40.
ierece-se urna sentar* deidade para eaM
de hornera solteiro ou viuvo, e onde ella asslste
Ihe daro iiiforniagu de sua conducta ; na ra
do Apollo n. 4.
Na engenlioca de bemlica, ra.Real da
Torre n. 21, premisa-s de um criado para o ser-
vigo da iinsma, de idade de 16 para 18 annos.
Os refinadores degla cidade avisara os seus
fregueses, que era vistn do alto prego dos assu-
cares era rama, resoiferam desde o dia 15 do
correle em dia-.ile a vender pelos pregos sc-
guintes-.:
1. sorle, por la kilos, oflOO
2., idem dem, 4*800
3.*. dem idem, :i840
A retadlo
1. sorle, kilo, MM) rs.
2.' dita 360 rs.
:.' dita 280 rs.
Tig;pi
ConKtaiillnu (le H& Bu rielo
Convida se a este senhor a corap irecer ra
do Bom Jess n. 23, para prestar c.rota; (tea
cobrangas que fez no termo de Agua treta, era
Mure 3 prximo passado.
para alugar
a casa assobrada 22 (Capunga) muito fresca, com agua, gaz, bom
quintal, e todos os commodos para grande fmi
lia. Na mesma dir-te lia com quem se trata.
AOS Srs, MORIET.Wrorf de CAV lo
UNGENTO STEVENS
O unlco-ubslltulndo a cautertsac5o dos cavaltoc
V>clo fOh'O. Esto maravllhso preparado e o anico
remedio verUadeiramente efficaz para curar t- das
e qnaeMuer itlectoes u ftna dt caiallt, Ecferitiidid:! c
lariiaoia c DiilocatMi U teda a Balaca. 40 auaaoa de
ptimo e ccatlnuo xito eni todas as cor-
ridos, i hars a, e aaos prlnclpaes estabeleci
memos de cavaUos em Znelaterra e Snropx
Niuaaa ada nodoa alguma. f? mlster experl
id na tu para flear convencido do seu valor.
Venderte em caixa* com o. competentes indicacte*
para o icu rmprrpb. rm pvrluguei
MMMbI >repr\iio por H. R. STEVENS, n Iic-Ttsrinn1ll,
9. Parle Lado, Locdret (liigUtarn)
i|iuUrHCB Pernambuco FB4-*':.:. a ILVAfcC*
Est
Ao clero
0 culto catholieo com soleinnidade sem
tros sagrados, pelo Hapo n'Aogia, 1 voi. SatMaV
i om este livro licam habilitados os reverw-
vigarios e curas capelles a celebrarem em ame
igrejas, por mu pobres que sajam, as princifanr
festividades senSo cora pompa, cora siropta-
de atlrahente. Vendem Ramiro M. Costa C-
na-livraria Conteniporauea, rua de Mart* ar-
mero 2
Quem precisa ?
Aluga se urna casa era Beberibe : a trafarBO'
trapicne Vianna, Forte do Mattos.
A o commercio
O abaixo assignadu declara a quem itttCTCT~
sar pussa. que nao resiionsavel pela Rra d*
Souza Miranda c. Recife. 10 de Setemrjr ir
1889.
____________Lourengo Fernandes Braga.
Pharmacia
Preei :--e de KM pessoa au t.nba algan*
pratica de pnarmacia ; a tratar na roa Visenlv
de Inliama n. 34, anfiga Rangel.
Vende-se
um piano de armario em bom estado de coitser
vago e ib; bom faliri-.mV, por cnmraodo pr5;
na officina de piano de Joo Simplicio, na rs ta
Imperatriz n. 74.
io de Manoel de Sonzs
T.i vares
Eiilr Sr. Diogo, presta ou n-^o coalas '_' Oto-
brinboj deve 1er bons juros. Irra! S maada-
do de priso. Que depositario remisso Cara,
dura.
Augusto Rei3. _____
Espol
Caix
eiro
Anda se precisa de um caixeiro com'praScr.
de padaria ; na rua da Florentina n. I.
Ama
Frecisa-se de una ama para cosinh'.re :-&-
prar : ni rua .Nova n. 20. loja.______
Cal de Lisboa
Saho russo
Especiahdarle para nevralgias, erisipelas
dartros, pannos. conlusOes, impigens e muitas
outras applicag0e3, conforme o prospecto. Unic
deposito Pedro Antunes Jb C rua Duque de Ca-
xias n. 63.______________________________
Libras sterlmas
Vende-se libras sterlinas ; na rua do Com-
mercio, armazem n.5.
^'IIIIMIMIIIMWism il Un IIHIIK n I "lil
Vendem Lopes & Araiijc^
Rua do I-ivramento
_______n. 38._______
Bni negocio
Vende-se urna padaria com todos es stms
pertences, propria para principiante,
Olinda : i tratar na rua 27 de Janeiro
Leilo
De movis de Jacaranda, 1 piano, i importante
serafina, jarros, louca e vidros.
Constando de urna bonita mobilia de Jacaranda
(a balo) com cadeiras de balango e conslos
cora pedra, quasi nova, i piano forte, t rica se-
rafina propria para Cupella. 2 pares de jarros fi
nos, lanternas, quadros, 1 cama franceza. 1 bo-
nito guarda vestidos de amarello, lavatorio, ca
bules. maquezSo, 1 carteira e tapetes*
Urna mesa elstica, aparadores sof de ama-
relio, cadeiras de Junco, louga de jantar, dita de
almogo, copos, clices, garrafas, compoteras,
consolos de amarello, bancas para jogo, caodiei
ros e outros mudos movis.
A'S 11 HORAS
No 1.* andar do sobrado n. 14 rua Baro da
Victoria antiga rua Nova
O agente Martins, far leilo por ordem e con-
ta de urna familia que se retirou d'esta cidade,
doS movis existentes em dito sobrado que 3ero
vendidos
Ao correr do martello
D. Jonquina d>a Sllvn
Antonio Jos Runos, Joaquim Jos Ramos,
BernardiniJos Hamos e Olympia 11. Cavalcantf
Ramos e lilhos, possuidos de profunda dor pela
infausta noticia de haver fallec lo era Pjrtugal
sua sempre chorada roai, sogra c av, D. Joa-
quina da Silva, convidara a todos os seus p-
renles e amig03 para assistirem as missas q e
pelo eterno descanso da mesma senhora man
dam rezar na igreja de N. do Carino, quinta-
feira 19 do corrente. s 7 horas da marina, por
cujo acto de caridade e religio lhes ficaro
eternamente gratos ______________
Leilo
De urna mobilia de Jacaranda, 1 piano, jarros,
espelhos, quadros, instrumentos novos, papel,
cadeiras avulsas, 1 theatnnho, 1 rouparia, 6
elusses e miiitos nutros movis.
QUINTA-FEIRA, 19 DE SETEMBRO
A's 11 horas
|Ag-ente Pinto
Rua do Bom Jess n. 45
Leilo
De 60 latas com biscoitos
titiuta-feirt. 1 do corrente
Agente Pinto
Rua do Bom Jess n. 45
Adnlberto Bc4larmino da ttllvn
Joo Francisco de Olueira, Josephina Jovila
Belmira de Oliveira e Julia de Oliveira Barbosa,
cunbado e irmes do fallecido Adalberto Reliar-
mino da Silva, agradeccm do intimo d'alnia a
todas as pessoas que o conduzirum sua ultima
morada, e de novo convidara aos amigos e col-
legas do fallecido, assistirem a missa que
mandara celebrar no da 19 do corrente, stimo
do seu passamento, s 7 horas da manila, na
igreja de Saato Amaro das alias, pelo que
desde j se confessam eternamente agrade
cidos.
o commercio
Manoel Gongalves Beltrao Joo FerraB^is
Ferreira, associados sob a firma de Reltrio PSer-
reira & C.. declaram a quem intere?sar pees.
qne compraram em 2 do corrente mez, S*re
desembaracado de qualquer onus, ao Sr. Fra-
ci.-co Jos da Silva Lapa, o seu estabel^chs)S
de molhados, silo rua do I ilar n. 131, qw
gvrava sob a firma de Beltro. Herdeiro? A C-
Quern se julgar no direito de qualquer reeJa-
co, qm ira fazel-a no praso de tres dias.
Recife, 13 de Setemt.ro de 1889.
Biliro. Ferreira & C.
Ali
uga-se
urna casa junto a estag de Agna-Frta; es Br-
t
AVISOS DIVERSOS
Precisa-se do urna moga para andar com urna
manga: rua i ireita n. 40, 1." andar.
Aluga-se a casa da ra das Flores n. 18,
com 3 quartos ; a tratar na rua Nova n. 39,
loja.
- Aluga se o 1 c2- andares a raa Ja Roda
n. 17, rom grande? commodus, era bom estado
de conservado ; a tratar na rua du Rangel nu-
mero 65.
Aluga-se a retlnaco da rua dos Gnarara-
pes d. 70, tem muito ba freguezia ; a tratar na
rua do Brum n. 82, 2- andar.
Precisa se de urna boa cosinlieira ; a tra-
ar na tu- Nova n. 39, 2- andar.
Precisa se de uina ama para cosinhar e
comprar ; na rua Direita n. 64, 2- andar.
Precisa se de um caixeiro cora pe.rfeito co-
lilu cimento de retalno e que d o de ana con-
ducta ; a tratar na rua de Henifica n. 7, onde
tambembe precisa de nm menino de 12 a H an-
uo, em iguaes condicCee.
Aluga se para passar a festa urna boa casa
rom commodos para familia graude, raargem
do rio Capibaribe, no Ambol, freguezia da Var-
ita tem a frente pintada de vermelho. defronte
da tatema, eatatrmpa ; a tratar em Olinda, sitio
llarharel Joaquim Ciucnuem da
Silva Mello
Feliciana Lins Wanderley e Mello, Joaquim
Guennes da Silva e Mello, Illumiuata Guenneo
Lins Wanderley. Sancha Guennes Wanderley
Epiphanio Guennes, Esmeraldo Guennes, Rober-
to Gueunes, i.'actana Guennes, Albertina Guen-
nes, Balbina Umbelina de Mello, Manoel do as-
cimento Santos agradecem do intimo d'alma a
todas as pessoas que acompanharam os restos
mortaes de seu sempre pranteado espeso, pai
filho e enteado. bacharel Joaquim Guennes da
Silva .Mello, sua ultima morada, c de novo as
convidara assistirem a rmssa que pelo repouso
eterno de sna aira i mandam celebrar no dia 20
do corrente, pelas8horas da manh. -o conven-
to de S. Francisco, confessando-se eternamente
gratos.
m
Or. liToiiiio Pereira da Milva
Juiz de direito de Villa Relia
(30.a da do seu passamento)
0 professor Joo Landelino Dsrneltas Cmara
manda celebrar urna missa no dia 17 do corren-
te, pelas 7 horas da manh, na matriz de Santo
Antonio, pela akna de si u presado amigo o Dr.
Arooncie Pereira da Kilv ; e convida
a todos os seus amigos e prenles para fazercm-
llie a caridade de assietil-a, e orarem pelo re-
ponso eterno de snaalraa.
beribo, temi 2 salas. 3 quartos, cosinhrs,
pensa e um binheiro; no sitio tera diversa*-
frucieiras ; a tratar na ru:i dos Coelhca n Mt
Criado
Precisa-se de um criado ; no largo daPtt.
n. 33, hotel. ____ _________
Hotel doMastro
Estabeleciiuento montado com todo assr
commodos para os viajantes, como seja: fcea>
dormida, bora tratamenlo, e cocheira parar
aniraaes que o freguez levar, existente na Raw-
nha junio eetacSo, para o qual chamasaa m
attengaj do publico.
A]n:am-se as secuintes
casas
Rua do Rangel n. 73, 2- andar, coro fas
coiiiraouos, muito fresco e perto do mercaste,
rua do Fogo n. 30, com deas salas muito brea,*
quartos e cosinha fora ; rua da Roda n. 46\ J,
propria para pequea familia : a tratar sa zaa-
do Cabug n. 16-A Venturosa_______________
AZULEJOS
Para frentes de casas, cor-
redores, banheiros, cozinba%
acoiiiiies, etc.
De valor de lOO^OOOonri-
Iheiro a 54^000.
Rua do Bai a da Victoria d. 41
Dr. Autoniu Vielor de lia Brrelo
Antonia Pedro Carneiro de S Brrelo, leudo
de m.radar celebrar urna tuissa na matriz da ci
dade de Palmares, quarta-feira S do corrente,
s 8 horas, por alma de seu sempre lemorado tio
Dr. Antonio Vctor de S Brrelo, convida seus
Srenles e amigos para assistirem, pelo q te
esde j se contessa muito grito a todos.
Br. Joa
t
Joaquina Sarment
Bel fort
O Dr. Jos Flix da > unha Menezes e sua fa-
milia convidara aos prenles e amigos do finado
Dr. Jos Joaqun Sarmeato. Bettoft, para oavi-
rera urna missa qne por alma do seu sempjra
Jembrado amigo mandam rezar na igreja matriz
de Santo Aatenio, s 8. horas, da maab do dta
defronte .faigreja aeS. S. do Guadatapc, on nos ,18 do cwlghi>i^imftifJt>dWtlia':1ifTi"'j]
domingos na mesma casa. Msssssasai',
Cha preto superior
0 me'hor que im no niercade
2SOOO a libra
Carlos Sinden esta vendende por esteprej
para liquidago de facturas.
Tem tambem um grande
sortimento de camisas, cola-
rinhos, gravatas, meias, ca-
misas e seroulas de la e de
algodao, que vendem-se por
presos sem competencia,
68
Rua do Baro da Vic-
toria
\o commercio
Diogo Augjsto dos Reis declara qua oflr-
A'fredo Guedes Alcoforado, nestadala ileio*-
ser seu empregado. Recife, 12 de Seteatw aUr
1889.__________________________ t
AVISO"
O abaixo assignado, praprietanio da fabricas*
vapor, de leos vegetaes, sita rua da Aurera Jkw
163, avisa aos seus amigos e freguezes, qae Jar-
eado pelo enorme aeretisimo de prego e escasesr
da materia prima para o fabrico do oteo para
lampannas. tem resol vido de hora em daste,
at segundo aviso, retirar o descont que eflrie-
ceu ao reepeiuvel publico, pelos carian a
tribuidos no mez de Agosto do corrente anatv
Recife, 15 de Setembro de. .1889.
Jos Gomas de Amorim.
5,
~t-
..
i
Y i
i
V
!
T
i


iario de PrnambneoTerca-feir 17 de Seteibro de 1883
aa_-i
ENGADERN.4CA0 MIRANDA
89-RUA DUQUE DE CAXIA8--39I
Este antigo estabelecimento, hoje completamente reformado com machinas
-jmx'is aperfeicoadas e movidas a vapor, acha-se em condcSes de executar qualquer
4kr*itelho em
fl
mmm i litiio
Cartas, rcemoranduns, recibos, circulares, memoriaes, despachos, cavtoes de
?aicac3es, mappas, procos correntes, acedes, bilhetes de loi;erias e rotula do todas
m ^aalidades em preto, ouro ou cores.
"* r
Brochuras, cartonados, encadernaedes, livros em braiico para o commercio e
.yis-tk-Scs, tendo para este fim urna excellente machina de pautar.
fiLET&ES BE VISITAS
Variado sortimento em cartSes para visitas, participa-oes e convites de casa-
ameao, bailes, nienus, felicitagoes, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa, papel de impressao, tintas, vernizes o
ojobs artigos para txpograapbia e lihographia.
Manoel J. de Miranda
Telcphone 194
Itl-SEGLO DE XITO 51 PREMIOS
29 Med&lhas de Ouro e Diplomas de Honia
H0RTEIA3 PiiENTA LU %^%g|kilmi
RECOMMENOADO
pelos mis AaiTilGS Mm
T'AI'.A I
ndigos toes,
Dores de Estomago,
do Cf>raf3o. o Ncrv.'S,
da Qlb9ti etc.
INDISPENSAVEL
durante a alacio calmosa
EXCELLENTE
i \m:ikm l'Anx A
Toibtie e os Dentes
ir ronde JPi*eserrativo non te tu pos de Epitlemia
Fabrica em LYON, 9, cours d'Hcrboavle. *\e,Nf>"-jP\***s- Casa em PARS, 41, ra Bichee.
EXIGIR 0 NOME DE RICQLS RECUSAR AS FALSIFICAQES
Dns.U'3 em fcrnutnoai-o 1 UMf H. la S1.VA < C" i em total al Plurnuciai 1 untaos aeriUUttl.

20Ra I. deMar^o20

La hespanhola, todas as cores a 25000.
flad&einiras lisas, duas larguras, a 1^000
e*>vado.
dSaCavetmra de listras, duas larguras, a
a. OOO o dito.
FietAi Ao, l bordada a 1.5000 um.
Gansbraia Victoria a 20800 a peca.
Carabraia com lpicos a 380U a peca.
CSatxas com leno, para presentes, a
3W0Q.
Lvrse de seda a 20000 e 2*500.
"FLwkjs de cores para camisas a 280 rs.
evado.
Cafetus de c."ie a 20000 e 20500 urna.
JSuparilho c -uraca a 40000 e 50000 um.
Cks brancas a 2<$000 una.
Jfavapol&o americano a 60000.
TaaitW para banho a 10500 urna.
XWsas A, flanella a 30500, 40 e 50000.
scUsato Bit Sangal a 20000 um.
flgta I'ort-Veint a 10500 um.
"Vdbutina preta a To rs. o covado.j
JtjfHtea. branca a 400 rt. o diio.
fltx jareta a 300, 500 e 700 rs. o dito.
Jiann da Costa para ni* a.
Aeaifcido bordado a 10000 o metro.
a!v-. arrendada a 400 e 440 rs. o covado.
Mja*es de bramante a l8< 0 e 20000 um.
-<3beriores oscuros di 15 a 10700 um.
TWIbos para rosto a 305' 0 a duzia.
Cortea de seda para collete a 50000 um.
GmrUis de fustao para collete a 20500 um.
3apta de cores a 120 rs. o covado.
Marinas de cores a 440 rs., duas larguras.
Etamine 1-sa a 500 rs. o covado.
Sargelins, todas as cores a 200 rs. o
covado.
Lencos brancos a 10200 o 10800 a duz.t.
Ditos de seda com a To/.-e Eiflkl. j
Tpelos grandes a 130000 um.
GuarnicSo de crochet a 70000 urna.
Marin preto a 803, 10000 10200, 10400
10800 o covado.
Le tues transparentes a 20500 um.
Cortinado bardado a GA&OO o par.
Fustao do cor para roupa, a 800 "rs. o
covado.
Bico brancos e de cftres a 10800 e 0600
Oolchas de fustao a 40000 urna.
Cretones a Derby Club a 240 e 280 rs.
o covado.
Fustao branco a 360 e 600 rs. o dito,
rinalda para noiva a 70000 urna.
Collarinhos e puncos de celluloid.
Setins, todas as cores a 800 rs. o covado.
Las amazonas a 400 rs o ovado.
Pajitots de seda palha a 80<>OO um.
Pal i tota de alpaca preta a 40500 um."
Palitots de toile p.-rdo a 40500 um.
Palitots de alpaca de cor a 40500.
Cevouias de bramante a 150000 a duzia.
Pecas ao de algodao a i*05UO.
(ruardanapos de linho a 20200 a duzia.
Chambres para homem a 50000 ej60OOO
Vleias lio da Escocia a 10500 o par.J
Brim pardo a 280, 320,400 e 500 rs. o cov.
Cachemira de qu;idro a 280 rs. o dito.
a 'fio rs. o
Bramante de linao e de algodSo.
Para banhos salgados
Onttaaie parajsenbora a 100000. 1 Costumes para meninos a 50000.
Bmt paja bomens 80000. ) Boleas de pa lia para o mesmo fim.
ESPECIALIDADES
Osardap para senhora 100000. IGuarda-p pura homene 60OOO.HJ
cortes de caaemira para calcas. | Lindos cortes de casemira paia costunies
Extratos, roeias, entre-meios bardados, hlelas, aspas, sabonetes/cellarinhos,
um, regatas, princupe detalles, cretones para cobertas e outros muitos artigos.
D*-8e amostras sem penbor e manda-se levar quaesquer amostras em casa
Esiuas. familias.
- CASADEGONFIANCA
^mecedor de f. ^f^f.
o Imperador do Bbazil e o-Rd dos Belgas.
JL VSHDADSIHA.
AGUA de BOTOT
' o nico Dentifricio approv&do
pela ACADEMIA DB MEDICINA de PARS
0 melhor calmante contra as Dores de Dentes
Recomaienla para es cuidados da bocea. ^^ ..
a*Q. Uva Bt-Honor, Paria, e ea taia M itt DrogiriM. PertiaarM e CliinaliH.
-/-t>i3rovac3.as i?elf\ Iiis)i>eotoria d.e ^ysriene
Cascara sagrada wduretobFI^cascara
Vf+teimiro Hmmarttn O zoais activo das FcrmgimtHOH
~onr* a PrHio da Vanr iaabiaoai.1 Nao produxtaOo a Priaao tle Vvtta.
mm>\mi' wmm*...pfrA7E. "j*gwmr>.
>
0I6ESTES
OKFICEIS
Oyspepsia
P*nta
& Apoetita]
SOENCASdiSSTOMG'
ELIXIR GRE
QARTA-FEIRA
1NITIE DAME DE
lA-Rua doCibug-I
IGAO 6BR1L
PATERSO
Pl LULAS
'4-MJA BARIO M TRIt.HPia-44
Vlachinas a vapor.
Moenda6.
Rodas dagua.
Taixas fundidas.e batidas.
Taixas batidas sem cravagao
Arados.

^-^xisa
&*[&& N
iS?
GRAXA LIQUIDA IMPERtEAVEL\
EMPSraA-SB BEM E9GOVA9
O magnico LUSTRO ifesia errazaj
coucerva-se Uuraiite uiim swaaaa,
8eja . BALflOnL GLQSS Gamma lustrosa iln'.ua para as Hollinas das Senboras. |
i-i?t APFLICA-BE BM ESCOV^VS
iiPASTA UNCUQSA, em c&ixas de tolas, da flandres, tai
entregue oo Exercito Inglez.
THE NUOIAN MANun COMP' 1_<. SAO, Htjlltr Lint, LONDml B. O.
w
V B.I
OS MDICOS SUBSTITUEM COH XITO
o OLEO de F1GAD0 de BACALH0 assim como o VINHOde QUINA
PBLO
ELIXIR DUCHAMP
COM EXTRACTO DE FIGADO DE BACALHO COM QUINA E CACAO
Eate CMEME de CACAO um poderoso Depurativo
e ineomparavel Corroborante.
i POR ATACADO : DUCHAMP, 15, RU DE POITOU, PARIS^
Depositarlos am ftrnambuco : PHAJT" *c. da SILVA av C*.
m\
SI FBIE,M>
aso-i
tu 0U1H
0UD5B
DESC
OleodeFigadOdaBacalhau
do !>' 30TJCOXJX
icd-Forruginoso te Quina e Casca e Lai anja amarga
Kste medicamento facil de tom.ir, lio provot.i n.'useas,
e v ile cheiro agradaveh Pela tua composico, possue tpdS as
qualidades que lhe prmittem combater :
a ANEMIA, a CHLOROSE, ai AFFECQES do PEITO
a BRONCHITE, os CATARRHOS, a TYSICA
a DIATHESE ESTRUMOSA, ESCROPHULOSA, etc.
Em vista do seu emprego fcil, da sua accao multplice e
segura, da economa para os doentes, os mdicos receitam-n'o
de preferencia qualquer outro medicamento similar.
DEPOSITO aERAL =
PARS, 209, ra Saint-Denis, 209, PARS
-VKNDFJI-6E EM TODiS AS IT.lNCIPASi I'HAIIJUCUS DO UNIVERSO
ONFIAR DAS FAU8IFICACOES E IMITAQOES
Em casa de todos os Perfumistas e Cabelleireiros
da Franca e do Extrangeiro
rara o tratamento e prempla cura dat '
-Miilcsi ias intestinos, molestias do flgado,
dispepsia, indigestoes, clicas,
nauseas, diarrhea, prisa.> do
\ entro, falta de appetite, incom-
modos depois da comida, enxa-
quecas e dores de taboca chroni-
cas, rheumatismo e nevraljrias,
molestias da pollo, molestias pe-
ridicas das sen horas, e, alm
destas, multas outras enfermidadesqne se
elassifleo debaixo de urna inflnidade de
Domes, todas porin, oriundas da wesma
causa, a saber;
Desarranjos dos orgrSos de di-
Sestao e assiiuilacao,
donde provm a Impureza e o enfraqueci-
mento do sangue, com a debllidade e con-
gestao de todos os orgos vitaes do sys-
tema.
Procurem-se
AS PILULAS CATHARTICAS DE AYER,
rREPAADAS PELO
DR. J. C. AYER & CA.,
Iaowell, Mass., Kst.-Uuidos.
Profe^sora de piano
Urna sonhora perfeitamente habilitada e com
pratica dt ensiDO. olTerece s Exmas. familia?
os seus servicos nomo pi;nisla : pode ser pro-
curada ra do Quenuado n. 74.
Cadieilas do Moae k Soccmt
Gen>pra-e oatalellas do.Monte d^ Soctorro t-
qualquer joia, branles e relogjos; paea-s>
bem na Praca da fndepend.'cia n. 22, oja >
fftlOJOi'ifO
JElectricas eseovas
NO ftftrafflff! n ncm-.lt<> (oa donlo,- nem OT^n-
dem as geogivas, pelo sen especial formulo; re-
commendam Pedro Autuues & '., ra Duque de
Canias n. 63.
"" NO'VIDADE ""
No Bazar de movojs ra do Bario da
Victoria n. 49, :.cham-se ejn exposiciio
lindos objectus de phaatasia fabricados em
Vienna d'Austria os quaes sao baratos,
visto serem vendidos por conta de seu fa-
bricante.
SILVA FERNANDES & 0. .
Tcito
Vida de Agrcola
Estando.a escotar se aedico desta traduco,
resolveu o edictor vender o pequeoo numero de
exemplares que ainda restara., ao prego de ;
na emadernacao Popular, paleo doParaizon.
29. e na serrara franceza. ra do I rpo n. 9.
I
TOMIOO DlfllsTlVO oom QUINA. COCA e PEPSINA I
r*.oo m rooos os hosktaks aT>rtaHas da Ouro ]>ipomae de Honra |
MM 6MZ- **, ru ka rayar, *m tM W KanHelat |
Curados pelos CIGARROS ESPIG
Q*n>rie*8>ei> Tosae Oefluasos Aevralgias
* UCEXCUOOa MttA IS8PCTO! DB HYOIKS DO IMrERIO DO DRAIIL
ASDira-s" a luiuaca que penetra no pello, acalma o systeina nervoso,
taciUUi a epectorarao e favortea asuftciocsdos oreaos cesp.Tat. im >f
Venda m atioetlo, J. CCPIC,'CO, r St-Cozare, em Parla. i-V= w aW'
Alu^a-se
i
Por prego baixo o i" e 3o endares do sobrade
ra do Brum d. 84, com bastantes com
modos; a tratar ra Larga do Rosario n. 34
botica.
A luga
se
as casas n?. 37 e39 da.ra General Sera, anti
ga do Jasmim. o m Ih.ps i ouiuiodos pura fumi-
lia ; fr trukr na mesraa ra n. 31 luverua.
Aluga-se
a loja do predio ra Mrquez do Herval, 1ra-
vessado Puciubo n. 33, propria para estabeJeci-
menlo commercial por ser de esquina ; a tratar
no largo do Corpo Santo n. 4, I ;,ndar.
I
;;Ai
Precisase de una ama para cozinhar ra de |
Pedro^AlTouso n. 70._____
QPrccisa-fe de urna ama qne cosinne bem ; a
tratar no lar^o das l inco Ponas n. 128.
A ja
Piciu-sc lie una ama pi rfeifa enqmmadei-
ra e tambera de iia boa cosinheira ; a tratar na
run Marque- de Olmda n. 41, armazem
Repblica
uja-^e
o 2- andar da ra do R.ngel n 60, com agua e
gaz, e a casa terrea ruu ViQonde de oyunoa
n. 6o ; a tratar na ra do Dora Jess n. 5?.
AJligue' IWato
Becco da Bomba n. 8 loja.
Ra da Roda as. 58 e 60.
Ra Vfeconde de (tapanca n. 43, armazem.
Larpo do Mercado loja n. 11,
Becco do Campello n. I, i andar.
Visconde de Goyunnu n 167. com agaa e p
Loja do sobrado do becco do Calabougo n. 4.
A tratar ra do Commereto u. o, i- mu
escriBtorio de Silva Guimaraes k C. -________
Cosinliero
Precisase de um cesinneiro ; a tratar na ra
de Paysanl n. 19 (Passagem da Magdalena).
Aluga.se barato a casa n. 9 ra do Hospital
Pedro 2., no lugar dos Coelhos, caiada e pinta
da de novo, com muitos curamo los e muito fres-
cu, vista magnifica e baohus salgados na porta ;
a tratar no ra'"S'.uo lugar com Joaquim Mor a
Res.
ig' mtlir t&itltrtcio
6. a


-pregada com a
Gdontalna
k) t'iMim t. tCUi


Vinho Collares
genuino
m ancortas
Gfnro .^ulterior, reraelUjo pira eooeutno
particular, por prego sem competencia. Vnde-
se no trapiche da Companhia, largo do Corpo
Santo n. 19-
aLk'r depurativo vegetal ioaddo
do uiedieo tuiuleila
Este notabilissimo depurante que vero
precedido de tao grande fama infalvel na
cura de todas as doencas syphiliticas, es-
crofulosas, rheumaticas e de pelle, como
tumores, ulceras, dores rheumaticas, os-
teocopas e nevralgicas, blenorragias agu
das e chronicas, cancros syphiliticos, in-
rlamaeoes viceraes, d'olbos, ouvidos, gar-
gantas, intestinos, etc., e em todas as
molestias de pelle, s mples on diathericas.
assim como na alopecia ou queda do ca-
bello, e as doencas determinadas por sa
turagSo mercurial.
Dao-se gratis folhetos onde se encon-
tram numerosas experiencias feitas com
este especifico nos hospitaes publieos e
muitos attestados de mdicos e documen
tos particulares.
Faz-se descont em casa de
FAR1A SBRINHO & C.
Ra Mrquez de O tuda a. 41
ANEMIA, CHLOROSE
EMPOBBECIMENTO DO SANGUEJ
GBBES PALUDAS, GOHVALESCEUCA
!Ti
CR*rDZ D'PH) .kitUi
Wr.:< (.rn 1 mu
VIKHO ROSS
Tom-fiu r/va necons-
CBAGEA3 bOBIN
tmpreRom'j fl
#
U td a ha
Pnt, Hi>r* j
Bsirlcna
Brux*>t*S[VBh\
ubor alsaru da j|
erro. e.,*'nciaTmot
*
na.. |t<*<. qum
prtfstam qualque. tur
tomento lorruamosj oy
r.BulU'it*^ os man rpiaofi:
coaiUaln. otioc oee-1
i r dflre *i Htonaf ai
CODtlpa r laaa.pal:la"iaU,"laW DE
Wurray (La,.
0 MAIS EXQUESITO
DOS
Perfumes do ToHcador.
Perfuma o Corpo e
Vivifica a Monte
NO BANHO.
Superior a Ajrua i Colo-
nia pela delicadeza de seu
aroma e a tlurabilidacie de
seu perfume
SO LERgO.
INSTANTNEA
(MASCA Ili:.IVI ISAA)
Tinta de copiar sem prensa
52Ra do Amorim52
BSNATY RODRIGUES & G.a
Esta maravilhosa tinta de copiar a MAIS
TIL deseo berta americana, tmprencindlvef
a toda* aa pemoa que eacreveoa. e
que. sem uso da classica e tradicional prensa
de copiar, dmpjam suardar copla n-
tida, inaltaravel de NeuM f rabalhos
mauuNcriptoN.
A i\*ta\t.%sea o mais prompto auxi-
liar material para a Correspondencia Com-
mercial ou particular, porque simplificando o
trabaltio, dimmue-lhelempo: oescripturarionao
necessita sabir da sua carteira ou mesa para le-
var o manuicripto prensa de copiar, retiral-o
da mesma, voltar carteira, etc., etc.
Os Srs. negociantes, usando da IXSTAXTA-
>KA para a sus escripturagao do Diario, Caixa,
Contas Torrentes, Facturas, Contas de Vendas,
Pregos Correntes, etc., podem obter duplcala
authentica. d'esses livros em papel de seda.
A ivsiwrwEt depois de dar cotia
comerva se inatteral, preta fixa nao s no origi-
nal como na copia.
A i>s i'A vr am:a n'i, oxida absolutamen-
te as penuas, assiui como nao demanda penna
especial para com ella escrever se.
M-O-D-D BE SM^a^^Aa
Com unta esponja, ou pincel embebido n'a^ua, hu-
medece se ligeiramente o papel de seda propiio
para copiar, e enxulto com qualquer mata-bor-
rSo, colloca-se o raanuscripto cm baixo do papel
de seda e mesmo sem fazer presso corre-se a
rao rpidamente em todas as direrges, e a co-
pia admiravel; ntida, i\ti\i;i
Tamhtm d copia, conecta, semmolharopjpel
de seda
Preces de venda a dinheiro
Um frasco.................... 1500
VICTORIA
Especial tinta, garrafas a 800 res, meias ditas,
aaOOria.
Tratamenlo radical em 0 das
DAS
BLENORRHAGIAS AGUDAS
CHRONICAS
(VULGO PURGAgO)
0 UOHEH O IA HDLHER
E da leueorrha ou flores brancas
Pilnlas Resino Balsanieas
E
Injeccao Aot-Bleoorrhagca
PREPARADOS JPOR CALASANS & C.
PBODIIOTOO ATrBOVADOg PELA
INSPECTORA GEEAL DE HYGIESE
Urna serie de brilhantes e innmeras ex-
periencias, coroadas sempre de bom xito
durante dez annos, assignala a estes doua
medicamentos, usados com a dieta e dosa-
gens prescriptas, o primeiro lugar entre 08
medicamentos estudados e preconisados
para curar estas terriveis molestias.
As pilulas au supportadas pelo estoma-
go o mais delicado, pois que ellas nao im-
pedem nciii difficultam as funccSes deste
ojgao.
A injeccio anti-blenorrbagica nao ab-
solutamente irritante e por isso uSo tem o
inconveniente das actualmente empregadas
e nao produz estretameutos.
Nao publicamos o grande numero de
cartas, attestados c agradecimentos que te-
mos recebido para nao offender aos nossos
clientes, muitos dos quaCs sao pessoas mui-
to conhecidas e altamente Collocadas.
Empregada como artigo de toilet parti-
cular 6 excellente preservativo contra as
molestias secretas.
Modifica e faz desapparecer o mo cheiro
das regras.
Preparados por Calasans & C, Phar-
macia Imperial, Bahia.
DEPOSITO NO RECIFE
Francisco Manoel da Silva & C, ra
Mrquez de Olinda n. 23.
Mudou-se
a sellara ingleza de Domingo? Jos Ferreira *
C. para o predio n. 5 mesma tua Barao da
Victoria





*



I
Diario de PernambucoT ira 17 d S< teiribro de 1S89
VENDAS
Grande uovidade
Veade-se no cae* do Rumos d. *, urna ex-
cedente machina a vapor de 30 eavallos, urnas
bombas tiydraulicas de firande torga, um ferra-
dor, um tesoura para corlar flundres, arco,
etc., trilhos e carros Decauvllle, apropriado*
para trunsportc de canna, bombas d'agua mao
e vapor.
Vende-c dous caes do Kio Grande do Sl,u
tnuilo bons vffrias para cliacaia ; para ver, no
sitio d estrada df J5o de Barros, defronte do
sitio da Cscala. c a Iratar com o Sr. Pinho Bor
ges. armazem n. 39. ra do Imperador.
ItoMBTI
no mais,
Vnde-se p.m toda a nrt "
A Luja das Lislras Azues
Est vendendo fazendas muito baratas
Com descont
& quem comprar de 205000 para cima.
E VENDE PELOS SEGL'INTES PRE08 !
Madapolao lavado com um metro
>ie largura a 60800 a peca,
Morini das Lustras Azues com
20 varas, a 65000, a peca.
Chitas percales finas, cores seguras a
180 e 200 rs.
Cassas de urna s cor a 100 e 120 rs.
com palminhas.
Lanzinhas de quadros a 160, 200 e
240 rs.
Cortes de linhos com 16 1/2 co-
vadus, tecido phantasia, a 45000
Bordados finos com 3 metros a
500 rs.
Bicos brancos a 600 rs., a poya
;om 9 metros.
Kargellm diagonal, todas as cores.
a 180 e 200 rs.
Crinolina de cores para vestidos a
360 rs. o metro.
Lavas de seda, lisas e bordadas a 10.
Leques transparentes lindas cores, a
25000.
Cirlnaldas com veos para noiva a
75000.
Setim de Maeo branco, e de todas
as core* a 750 e 800 rs.
Cortinados bordados para cama ou
anella a 65000.
Fichs phantasia a 800 rs.
Leos de seda ,a 500 rs.
K militas azendas que se vende por
qualquer prego.
Troca se a fazenda vendida se nao for
de muito agrado para quera fCr comprada.
RA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Surpma agradavsl
UM RE PATO.
Que se offerece a um amigo no dia do
sen anniversario
De 2SSIMM) at 100SOOO
Obtem se um lindo retrato pela quantia
cima, com linda moldura fina dourada
em alto relevo, c com cordSes de 13 e
seda ; trabalho feito nos Estados-Unido
da America
POR FRED. PLATT
Qualquer familia que desejar um per-
feito retrato, bastante mandar um pe-
queo retrato em cartao de visita, nao im-
porta que seja antigo, basta dizer a cor
dos olhos e do cabello, para chegar um re-
trato perfeito, o muito lindo para um pre-
sente, ou sala de visita.
Os retratos de Fred. Platt
Esto
exuostAs
AGENCIA
na
:> publico
GEKAL
das Listras Azues
RIA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Para as Exraas familias verem o quanto
s3o lindos, c muito fcil fazer encommenda.
QUALQUER ENCOMIENDA
Por raaior que seja se aprompta em me
nos de 90 dias, e restitue se a importan-
cia rebebida, se nao chegar um retrato de
muito agrado.
Para cncomaiendas da cidade e de ou-
tras provincias devem dirigir seus pedidos
ao agente geral n'esta cidade.
JOS AUGUSTO MS
i'DHMIIIl
Camisas de cretone, cousa boa e barata.
4** Ra Buque de Caxlas-48
Tendo recebido um grande e variado
sortimento de 'azendas resolveu vender
por menoe 30 /( do que em outra qual
quer parte, COMO seja t
Madapolao americano com 1 metro de lar-
gura a 65000 a peca.
AlgodSozinho muito largo a 45 a 55000 a
peca.
hitas cretones. modernas, a 200, 240,
280 e 320 o ovado,
Zephir de quadros, padrSes modernos, a
120, 150 e 200 rs. o covado.
Cretones modernos, ultima moda, a 320 rs.
o covado.
A toa Iba do com flores a 15000 o metro.
Brim pardo trancado para roupa de ho-
rnera a 500 rs. metro.
Dito de c6r e fustao a 500 e 600 rs. o co-
vado.
Dito de linho para calca de 45000 a vara
por 25500.
Casimira preta de cor para costumes a
16200 e 25000 o covado.
Cortes de fustSo para collete a 500 rs.
um. "
Ditos de velludo bordado a aeda a 25000
um.
Camisas brancas para homem a 25000
urna.
Toalhas brancas para crianga a 120 e
200 ama.
Colchas adamascadas de 25000, 35000,
45000 e 55000 ama.
Cobertas forradas para casal a 25500 e
. 25800 urna.
Lencol de bramante com urna largura a
15800 urna.
Cortinados bordados para cama a 65000 o
par.
Pannos de crochet para cadeiras a 500 rs.
um.
Cobertores brancos de la com pequeos
defeito a 25000 um.
Cortes bordados para vestidos, ultima mo-
da, a 85000,;95000, 105 o 125000 um.
Lindas las com listras do seda a 400 rs. o
covado.
Ditas lisas e de quadros a 200 e 240 rs.
vado.
Lindos fichs de retroz, prateado e dou-
rados a 15000, 15500 e 25000 um.
Luvas de seda, todas as cores, para seoho-
ra a 15000, 15500 e 25000 o par.
Casacos de Jersey para senhora, borda-
dos, o 65000 um.
Costumes de Jersey para enancas de 4 a
5 annos a 70000 um.
Cachenez para homem e senhora a 15500
n 25000 um.
Bicos brancos e de cores a 15800 e 25000
a peca.
Saias bordadas para senhora a 35000 urna.
Renda heppanhola com um metro de lar-
gura a 25000 o covado.
Bordados e entre-meios a 500, 600, 700 e
800 rs. a peca.
Grinaldas com veo de seda a 85000 urna.
Collarinhos e punhos de borracha, a 15800
o par.
Lengos de linho, especialdade, a 25000,
35000 e 45000 a duzia.
Ditos de seda cora a exposicSo de Pars a
500 rs. um.
Loques de papel com bonitas estampas a
500 rs. um.
Lindas mantas e gravatas de todas as qua-
lidades de 500 a 25000.
Espartilhos de couracas a 45000, 55000 e
65000 um.
Collarinhos e punhos de senhora, para aca-
bar, a OO re.
Cambraia de salpicos a 45000 a pega.
E muito outros artigos que s com a
vista, assim como roupa por medida em
sna oficina, para istotem peritos officiaes.
S na Revoluto
A ra Buque de Cavia* n. \S
HENlilQUE DA SILVA MOREIRA
FLP3TM
aw'PME
a*
POR
r?UA
J13LE.S M YI\Y
SEGUNDA PARTE
i i.m js un js:z
(ConticuacJo don. 209)
I
Quando o juiz de instruceao Dampierre
yeio Hespedir-se della, disse-lhe, apertan-
do a mao que ella estendera :
Dcu-me esperanga, minha senhora,
retiro rae com o coracao cheio de alegra
Ella sorrio-se para o juiz.
Suzana estava inquieta, tinha o peito
sob a peso de.solugoe.
II
do
Francisco nao quiz esperar o fim
naro para subir aos seus aposentos.
A confidencia que fora obrigado a fazer
su* irma tinha-lhe, por momentos, tara-
do toda a energa.
Experiraentava a necessidade de estar
s, de reflectir muito tempo no procedi-
mento que devia ter, para evitar que as
suspeitas recahissem nelle.
Apenas entrara em seu quarto, ouvio
pasaos na escada e duas ou tres pancadas
discretas dadas na porte.
Francisco reconhecjra a irmS.
Teve, a principio, s, idea de nao pare-
cer ter ouvido para evitar as perguntas
da moca ; mas esta coraprehendeu, sem
duvida, as suas hesitfcgoee, porque batei.
de nevo cora mais insistencia.
Elle abri a porta.
HrCHIMHiS!!!
59Ra Buque de Cavias59
Cassinetas decores para roupaa de meni-
nos a 200 rs. o covado.
Meias casemiras pretas e de cres idem
a 400 o 500 rs. o dito.
Hollanda parda para vestidos a 280 rs. o
dito.
Setinetas modernas idem a 200 e 280 rs.
o dito.
Linhos de quadrinhoa a 100, 160
200 rs. o dito.
Percales finas a 200 e 240 ra, o dite.
Atoalhado bordado, quasi 2 metros de lar-
gura, a 15000 e 15200 o metro.
Bramantes, 4 larguras, superior a 800 rs.
e 15000 o dito,
dem de puro linho a 15600 o dito.
Riquissima8 guarnigSes de crochets a 65 e
8000.
Toalhas para maos a 15200, 35500 <
45000 a duzia.
Meias inglezas para homens a 25500 e
35000 a dita.
Camisas superiores idem a 245 e 305000
a dita.
Seroulas bordadas a 125000 e 185000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparente a 25800
e 35OOO, com 10 jardas.
dem bordadas chics a 45000.
Superiores algod5es da corte a 35000 e
35500.
Madapolao americano a 65000, com 24
jardas.
Flanella de cores para camisas a 280 rs.
o covado.
dem americana, azul, para palitots a
15200 o dito.
Casemiras de todas as qualidades a 15400
15800 e 250.10 o dito.
Para as llvutas. nolvas
Lindissimas grinaldas e veo para 85000 e
145000.
Ricas- colchas de crochets e fustao a 85000
c 65000.
Bonitos cortinados bordados a 55500,
75500 e 85000.
Linons branco bordados a 460 rs. o covado*
Setim branco, superior, a 800 e 15000 o
dito.
Popelinas de seda a 800 15000 o dito.
Setins Maco, todas as cores, a 800 rs. o
dito.
Lencos de seda e de linho para 25800,
em lindas caixinhas.
Lenges de bramante a 15800.
(loberas de ganga, forradas, com pannos,
a 25500 e 25800 urna.
Colchas de cores a 25000 e 35000.
Tapetes para portas a 35500 e 50000"
Pannos rara mesas, de cores modernas a,
I55OO 15200 e 15600.
PARA BAPTISADOS
Ricas toalhas de labyrintho de 305 a
355.
Fustoes bordados brancos a 400 e 500 rs.
o covado.
Casemiras pretas e de cores de todos os
pregos, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 45000 urna, e
urna infinidade de artigos que serSo lem-
brados na presenga dos dignos leitores.
LOJA DE
PEREIRA & MAGALHlES
Para os feslivaes
A' ra da soledade r. 56, preparam-se,
com limpesa, mestria e commodidade em
pregoa: bolo, pSo dc-lt, cangica, arroz de
leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
baudeljtu pniii uasaueutv f uapusitano, eu>,
Rece-bem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
Farello superior
2S700 o sacco
AO
Cofres de ferro
Carlos Siaden tem para vender cofres de su-
perior qualiiiade. mais barato do que em outra
qualqUer parle. Ra Barao da Victoria u. 48
55
Pede-se ao respeitavel publico que at-
tenda aos pregos abaixo mencionados :
Setim da China, fazenda de phantasia,
alta novidade, a 240 rs.
Amor da China, a 200 rs.
Zeriros arrendados, o que ha de mais no-
vo, a 800 rs.
Vestuarios jersey, ultimo gosto, a 105
e 125000
Renda oriental a 500 rs. o covado.
Cretones para coberta, 500 rs. o covado.
Pannos de crochet, todos os taannos.
Madapolao largo a 65000.
B'lanella azul, muito lisa, a 15200 o co-
vado.
Fichs de phantasia a 15000.
Luvas de seda a 25000 e 35000 o par.
Guardanapos a 15600 a duzia.
Sargelina de qualquer c6r a200 rs. o co-
vado.
Grinaldas para noivas, cousa chic e ba-
rata 1
Nunzucks, grande sortimento.
Cambraia Victoria e transparente a 25800
a pega.
Cortinados bordados a 65000.
Flaneilas para camisa a 32 > rs. o covado.
Setins, qualquer cor, a 800 rs.
Renda da China a '00 rs. o covado.
Fust5es braiicos a 320, 400 e 500 rs.
Vestuarios para baptiaados, o que ha de
mais novo.
Camisas francezas, com collarinho, por
25000!
Grande sortimento de setins lavrados a
15000 o covado.
Crinolines a 400 rs. o metro.
Zefiros a 160 e 200 rs. o covado.
Merinos, sortimento grande, a 500 e 800
rs. o covado.
Cambraia suissa, a 75000 a pega.
Cambraia com salpicos brancos e de cores
a 45OOO a pega.
Babados e entremeios a 600, 800 e 15000
a pega.
Lengos de seda, muito bonitos e baratos.
Cachemira combinag2o com listas do seda
a 15400 o covado.
Bramante de quatro larguras a 800 rs.
a vara.
Mantil as pretas a 45500.
Atoalhado, lindros padriJes a 15 o metro.
Espartilhos com couraga a 45000, 55000 e
65000.
Colchas brancas e de corea a 25, 35000,
45000, 55000 e 65000.
Grande |ortimento de fichs de cores para
todo prego.
Cassa baptista a 120 rs. o covado.
Chitas brancas e escuras a 240 rs., s se
vendo a boa qualidade.
Cretones muito bouitas a 320 e 400 rs. o
covado.
Meias para homens, senhoras e criangas
grande sort.mcnto. ..
Comisas de meias a 15000.
Grande sortimento era merinos pretos.
Cortes de fusto para colete, alta novida-
de, a 15000.
Camisas de flanella franceza a 3501 0 urna.
8rim de linho de cor a 500 e 600 rs. o
covado.
Tapetes para cama, sof e porta; barato !
Velbutinas, qualquer cor, a 800 rs.
Cassinetas, muito bonitas, 400 rs. o co-
vado.
Cortes de cachemiras, em cart3o> cousa
chic.
Ditos de cretone muito bonitos a 85000.
Ditos de casemira de cor a 45000, 65000
e 8500 .
Alera de outras umitas fazendas que
impossivel mencionar.
D-se amostras sem penhor a qualquer
pessa.
'." Ra Buque de Cavias 55
Feroandes zvdo & C
A LOJA MAIS RARATEIRA
.
PARIZ s'AMERIC/
AZEVED, IRMaO & O.
16Ra do B. da Victoria16
200 Tdephon200
Tendo recebido directamente da Euro^
grande sortimento de fazendas e modas
que ha de mais novo e pregos sem coa
potencia.
A saber :
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamincs, pretos, de 1S e II seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 15000 e 1520
Crinoline preta e branca s 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 15500, com )
palmos.
Toalhas para banho a 15000 e 1550
("hachemiras com 2 larguras a 800 n
Ditas de l e seda 2 larguras a 15001
Madapolao trancado a 95000 a peca.
Dito globo a 75OOO a dita
Dito camiseiro a 75000.
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 65000
Fichas de 1S e seda 15000.
Brins de linho ciea fixes a 600.
Espartilhos couraga a 45000 e 550A
Colchas de fustao a 25000 e 35000.
Capellas para noiva com veo bordado
65000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 1550,
Renda de la, preta, para quaresma.
1 ano verde para buhar.
Tapetes para sof a 135000.
A verdadeira esteira para forro de sais
a 15000.
Camisas de flanella a 55000.
Cortinados de crochet para cama 1
105000.
Chitas de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 15000.
Extracto Rita Sangal a 25000.
Vclbutina de quadro a 800 e 15900.
Guarnigoes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 45060.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 25000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flaneilas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com Adres.
Crep inglez para enfeite'
Grande sortimento de chapeos de so
Setineta para coberta a 600 rs.
Corts de collecte de seda.
Dito de fustao de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200
Para 1890
necebeu n Llvraria Contempornea
RA Io DE MARgO N. 2
Suzanafentrou.
Todos foram-se erabora, disse ella,
meu pai j est recolhido ao seu quarto e
julga que estou no meu. Estaremos tran-
quillos.
Ella sentara-so, ou antes cahira em urna
poltrona sentinc.o-se fraca e olhava psra
seu irraSo, iraiaovel, com olhos em que
havia temor.
Depois de alguna instantes de silencio,
perguntou cora voz alterada, nterrorapida
a muido pela euiogo que a suffocava :
Assim, foi verdade, Francisco, o
que me disseste ; foi verdade ?...
Elle abaixou a cabega, sem responder.
Susana replicou, de urna s vez, sem
se deter agora, como se tivesse pressa de
acabar.
Tu no me contaste tudo. Contina
a tua historia... Nlo me occultes nada
desse horrivel drama.-. Confessa^e tu-
do !...
Para que ?
Vende-se no armazem de Arcelino Lima& C,;
Caes d'Assembla n. 24, garantindo-9e 42 ki|o-
graumas cada sacco.
E' vender barato
Teijo a 1*100 a cuia
Farioha a o rs. idem
Milho novo a 320 rs. idem
Dito vplho a 280 rs. idem
K o nico qoe pode vender mais barato, no
largo do mercado n. 12, Gomes Ferreira & C.
Successores.
c Gonssolin sorprehendeu-nos.
Entrn de repente no salo, na occa-
8o era que cu ahi me achava com Mag-
dalena. Escutra nossa conversa e ne-
nhurua duvida poda ter acerca do nosso
amor.
e Demais, vendse perdida, Magdale-
na nao pode negar, j
Em ura accesso de colera furiosa,
Gonssolin langou-se sobre ella. Suas duas
m3os fechadas cahiram sobre sua cabega
e de repente, abrindo-se, apertaram-lhe o
pescogo, para estrangulal-a.
As unhas de Magdalena enterravam-
se na carao de* seu marido. Era um hor-
rivel espectculo...
Essa apparigao e o desacato tinham
sido tito imprevistos, qu&no ti ve tempo
para interpjr-rae.
t Nao sei que raiva louca se apoderou
de mira. No creado-mudo haua urna cai-
xa cara ura revolver.carregiW.'
dBbmei a arma.
..._...
Superior vinho de Al-
coba^a
0 acreditado e antigo armazem do Lima par-
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de recibar urna nova reinessa deste 'especial
vinho, escoltado propriamente pelo chefe desta
casa, tornando-se recommendado por ser jpuro
e de boa qjalidade Jos Fernndes Lima'4 C.
ma Bario"da Victoria numero 3, Telcplione33.
(uero-u dissa ella de rpent3 cora, *^ Magdalena tinha se jdeeprendi
severidade na vojs.
O que tenho a dizer-te c '"horrivel...
Deus darme ha a coragsm precisa para
escutar-te at ao a.'Cxalla !...
Francisco ajoelhou-se diante da moga,
cora a cabega baixa e tilo tretaula ora a
voz que Suzana mal c ota p re henda :
Araava a Sra. Gonssjlin. Na esta-
8o tempestuosa, como n3o nos podamos
ver regularmente, escrevia-lhe e punha
minhas cartas era ura lugar convenoiona-
do, quando meu servigo me1 levava aos
arredores de B >uchoux. ltimamente fui
chamado muitos dias seguidos para tratar
de urna docnte, na aldeia de Moussres.
Aproveitei-me da circumstancia de ser a
aldeia pouco distante de Bouchoux para
escrever Sra. Gonssolin. Na carta mar-
cava urna entrevista para o dia seguinte.
Fui pontual. Ella esperava-rae. Gons-
solin estava ausente havia dous dias eess
viagera, pretextada sbitamente, da qual
elle nao fallara antes a pessoa alguma,
nao despertara tiuspeitas. E nao era mais
do que um lago. Gonssolin vigiava-nos.
c Como e por quera foi avisado ?
^t Ignoro o e ignoral o-hei sempre. NSo
pude perguntal-o Magdalena, porque...
porque Magdalena est louca.
momento offegante, semi-morta
t Mata-o, raata-o, Francisco,
ella. ,.-
Oonssolin fez am gesto de atirar-s
sobre mira, mas canio pesadamente,, oom
a cabega arrebentada por urna bala.
Magdalena cahira desfallecida, dizenj
dome :
c Foge, foge, eu estou perdida /
t Saltei pela janella."; &n galho da la-
tada, que eucontrei na que^p c que que
bre, fteslocou-me o brago. Escutei e vi-
nha alguem. Niiiguem appar>jcera anda.
Fugi atravez do jardira o anhei a matta.
Voltei a M rassires, onde deixra meu ca-
vallo e vim para S.iint-Claude, assistir
ao baile da sub-prefetu-a, que n5o havia
terminado ainda. Fui a elle atim de aft'as-
tar quaesquer suspeitas que podessem at-
tingir-me e ui cu qae dei a noticia a meu
pai- No camraho de Moussres para
Saint-Claade, o guarda Guid encontrou-
me, elle contou esse drama do que eu era
o triste here. Creio que ninguera me
vio. Estou, pois, garantido. S tenho um
receio. Ignoro o que poda fazer a tal
hora da noite no jardim, aquelle que car
rega actualmente com a culpa do meu cri-
me, o contra-mestre Lhoir. Esse ponto
Pao centeio
Millo 4 Bisel, avisam ao respeitavel pobhci,
que todas as tercas e sextas-teira, tem-.este sa-
Doroso pao; ra larga do Rosario n. 40.
Vinho puro de Santarem
Da uiola do Barral
Os propriHarios do Armazftn Central, ra
do Cabug n. II. avisam aos seus distinctos fre-
eaceoe eoo mepeitival publico que receboram
nova remessa deste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e s se reta-
Iha em cu armazem.
Joaquim,Chr3tov2o & C
Telephone 447
Boyal Blead marca YUDO
Este excellente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arm*-
zens de molhados.
Pede Rqyal Blead marca Vado,
cujo nome e emblema s2o registrados pars
todo Brazil.
BROWNS & C, agentes.
ainda inexplicavel para mim. E
ja por ser meu cumplice. Ha muitos in
W8u>s contra elle, mas nJto aqredito que
possa.ser ondemnsdo... Demais, eu nao
deixaria os juizes pronunciarem a suacon-
derar.agSo.. A polica nomeou-me, com
o meu collega Magnabat, ptaa examinar a
Sra. Gonssolin. Dampierre me oceulta
assim poucas cousas do inquerito que elle
faz. Assisto a todas as phases da diligen-
cia. Aconselho mesmo algumas ves,
quando se apresenta occasiSo. O jniz da
instrucgSo me faz confidente de suas es-
perarlas c decepg8os^. Submette-me os
planos que concebe para achar esse in-
cgnito que senhor da chave do enigma,
esse homem, que sou eu, e acercado qual,
sei, n5o tem nenhuma informago precisa.
Nao tem, pois, cousa alguma, repito-o e,
quando ameagar-mo um perigo, serei o
primeiro a ser avisado disso e evital-o-
hei. Magdalena, que est louca, no po-
dar esclarecer a justica, e Thomaz Lhoir,
se me tivesse visto, se estivesse cerjo d<>
meu crimo, ou, se sraepto-p ^stfepeitasse,
tera failmio jajj-^Toa^Caa prefaucSes
foram tora^ta|- A* inVostigagoes sero
infri|biif''r!is. X)"crime ser esquecido. .
Meu> pai fcao .desconfiar de cousa algu
ma... Mais tarde acharei una pretexto
para sahir d'aqui.
Suzana tinha escutado essa conlissao
iqterqompel-a urna nica vez.
tudfr Francisco calou-se, disse ella
sraeiiev cora voz alterada, desviando os
olhares, cora temor de .encontrarse cora
os dosse hoiuMn, que era seu irmao e era
que ella va agora um assassino :
Mas, desde que nada temes, se to-
das as precaui;3ej torara tomadas, se nao
temes as investigagoes da justiga, porque
me tizeste mentir a Dampierre, fazendo-
lhe crer que poda araal-o ? Para que isa
mentira, cora que fim ?
Assim como sacrificara minha vida,
se fos8e necessario, para impedir que fosse
conhecido meu crime e paia poupar essa
medonha desgraga a meu pai, Suzana, as-
Rm ped que sacriticasses tua felicidade,
o amor que podas alimentar no segredo
de tua almar as esperangas. que tinhas tai-
vez.
Nao te coraprehendo anda. Repito-
te : qual era o teu fim ?
Posto que nenhum indicio so tenha
descoberto at agora contra mim o tudo
parece presagiar, que nem inesmo serei n-
comraodado, pode, comtudo, ser que al-
gum acaso, urna descoberta urna revela-
gao, ponha a justiga em minha pista e rae
obrigue a confessar meu crime.i. Tenho
a maior confianga, roas o acaso pode de-
molir toda essa seguranga e entregar-me
ao tribunal sera defezj e sem desculpas...
Entao escuta o que resolv fazer se se-
melhante cousa acontecer ; n3o repellindo
a Dampierre, tu lhe deixas urna esperan-
ga e poders, e o quizeres, dar-lhe tua
miJo. Meu pai nSo se oppor a isso. Con-
venho que nao o ames. Mas elle tertua
estima e nao o tornars responsavel de
urna uniSo que elle desejav.a com todas as
forgas a seu amor, sem adivinhar as ra-
zaes secretas que te garam sua vida.
Nao a elle que eu torno infeliz, a ti.
Mas eu nao posso captivar os teus pro-
jectos e tepsikberdade de sacrificar-me e
levar meu paa^t vergonha, se antepoes
teu amor a me. pai o a mim. N3o co-
vardf'a o noa acto, tu bem ves. Minha
vida imi c. ^^tfo salvar meu
pai e salvar Magdal&4< que eu adoro.
Pego-te que me ajudes. Sa Dampierre for
teu marido, se^elle fizer parte da nossa
familia, hesitar, sera duvida, em trazer-
uos a desgraga e^ a ignominia, se Deus fi-
zer cm que as provas do meu crime ve-
nhara a cahir entre as suas raaos...
Em urna palavra, tu lhe pedirs nao
, que oceulte teu crime, que se deshonre
trahindo a causa da justiga... e tu ace-
res assooiar me a essa baixeza...
Se por acaso, vier o momento em
que eu obrigue Dampierre a hesitar entre
seu dever, sua honra de magistrado, que
o torga a entregar-mc e o amor que tiver
por ti. Nao, nao temas isso.. .
Entao, o que fars ?
----Pedir Ihe-he somonte, em nome de
nosso pai, em teu nome. Suzana, em no-
me dessa familia do que elle ser mem-
oro e em que eile ter acbado felicidade
que nSo ousava tal vez ~ esperar ; pedir-
lhe-hei, digo, nao revele as provas contra
mim descobertas por elle, abafe tudo para
A FL0H1A
Galoea, palmas e rosas de vidrilhc.
Bicos de seda e de algodao cora aoi
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao.
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 e 4000
a duzia.
Bordados de camb aia tapada a 400 500*
600 e800rs. apega.
dem com 3*e \2 metros, de qual qae
argura a 1(5200.
Lengos de linho em caixinhas a 34000 a
dita.
Meias para homem, duzia a 4(5000.
Idm para senhora, duzia a 4(5000.
Lindos loques transparentes de gaae
35000 um.
Grande sortimento de porta-retractos do
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 44, 6#
8,5000 o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, da
20500 a 3(5000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
120000, 170000 e 190000 o par, algo
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800
10000.
Ditos para sof a 20000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhoa com tres palmos de comprimento
a 40000.
Capellas com veo para noiva a 60000
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 o
120000.
Toucas de setim para bapt8ado a 30, 40
50000.
Grinaldas e ramos de seda, o qae ha do
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 20000 a pego.
Ditos de seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricante*.
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car*
ritel.
Pastas a 10000 e 20000.
Porta-lettras e porta-sedulas a 20009.
Arquetes para chapeos e chapelinas a
10500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20 j par.
Ditas de seda para creanga a 10000.
Dita para moga a 10500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette.
sanctuario e consollos.
Lindos lengos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabellos.
Ditos ditos para enfeitar cabega e segurar
chapeo.
Espartilhos para creanga a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000
60000.
Grande sortimento de sabonetes de 200 m
10500 um.
Estojo com faca, garfo e colher, ptoprit
para creanga.
Bengallas com flauta a 10500-
Meias de l para homens <= senhoraa.
Linhas doursdas par facer crochet.
Lindas fitas pa tacha a 20, 30 e 4*J0O6
o metro.
Lindos leques de SBtim para casamento.
Grande sortimento 'de leques de setim
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 20000.
Lindos desenhos para taTsgojafp,
Finas carteiras para algibeira de I/, 2#
3 e 30500 urna.
Ra Buque de Caxiaso. 103
Le^te pufo
Na estrada de Jobo Feroandes Vieira, sil lo-
ft depois das casas novas da direita, vende-so
todos os das leite puro de vaccas tourinas e da
trra, garan'e-se a qualidade do leite.
Vende-se
Um cosmorama rom 6 vidros e algons per-
tenecs, a tratar na ra Velha de Santa Rita n.
21.
salvar a honra e como ser preciso urna
victima, o muito justo que essa victima
seja eu.
Qual a tua re^solugao'(
N2o. a adivinhas?
O suicidio ?... M-s ainda isso a
deshonra de alguma forma... quercr-se-
La sabftr* procurar-se-ha e meu pai*.. .
N2o, no o suicidio que quero*,
mas um accidente.
Os guardas da alfandegajacha-me-hilo no
fundo de urna grota, com a cabega despe-
dagada... Tanto vale isso como a galej
ou a guilhotina !...
Suzana se levantou e torca as maos.
Mas medonho o que eu ougo!...
murmurou ella. Nao chorava. Seus olhosr
as faces csoaldavam cora febre, mas nem
urna lagrima,"nem um solugo ; essa d6r
era horrivel.
Sim, disse Ha de repente, se isso
acontecer como o dizes, deves morrer ;
deves, ouviste...
Francisco ficra de joelhos todo o tem-
po d'essa singular e penosa confidencia.
Levantou se. enxugou a testa coberta do
sor e com sftz surda :
Oh rese elle? quem pode suspeitar
de mira ? quera pode aecusar-me ? quem
pode ter provas contra mim ?... Nin-
guem !...
Passou um segundo, depois :
Por_Dou8, uo morrerei... pouparei
mesmo essa dr a meu pai... deixarei
Saint-Claude sement... a menos que re-
cuses conservar Dampierre na esperanga
que lhe dste... a menos que, quando
seja preciso, tu te pegues a aceital-o co-
mo marido...
Ella nada dina, ficara cora a eabeg*
baixa, aniquilada, engolphada em horrivel
scisroar.
Tu no in respondes, disse elle, in-
quieta
acenou lentamente com a cabega,
um sorriso inconsciente do que fazia
e do que dzia, como se tivesse ficado lou-
ca :
Obedecer-te-hei.... obedeeer-te-hoi
em tudo.
(Continuar-se-ha)
1
f
Typ. do liftrio roa Duque de|Gaxia n.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQZH2IXL3_OXATPQ INGEST_TIME 2014-05-28T17:24:10Z PACKAGE AA00011611_19912
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES