Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19909


This item is only available as the following downloads:


Full Text


.

'-
V
v
U
ANNO LXV NUMERO 207
PAMA A CAPITAL E LLOARES OMi: ^AO SE PACA PORTE
Por tres mozos adiantadoa............... 60000
Por seis ditos idem................
Por am auno idem..............4 23)5000
Cada numero avulso, do mesmo da..... ... .. (J100
^^M^^BH
SEXTA-FEIRA 13 DE SETEMBRO DE 1889
i' ji gggg^
PARA Di:VIRO E PORA A PROVINCIA
eis meses adiantados ....*".. 1***V...... 13#5CO
nove ditos idem................ 20(5000
jt um anno idem................ 26(5000
Jada numero avulso. de das anteriores ...... 0100
DIARIO DE PERNAMBUCO
TrvprMade de Manoel 3yueirva m Paria $ Bfa
Os Srs. Amede Prin-
oe & C, de Pars, sao
os nossos agentes ex
elusivos de annuncios
epublicaqoes naFran-
oa e Inglaterra.
TELEGRAMMAS
sss:::: mmim so ::&::
RIO DE JANEIRO, 12 de Setembro,
s 5 horas e O minutos da tardo.
Foi exonerado a seu pedido do cargo de
presidente da provincia do Cear, o sena-
dor Hcnrique d'Avila.
Foi nomeado presidente da provincia
do Cear. o coronel Jeronymo de Moraes
lardim.
Foram tambem nomeados 1. e 2.
vlee-presidentes da mesraa provincia o Dr.
Tlio uaz Pompeo de Souza Brazil e o Dr.
Antonio Theodorico de Castro e Silva.
Foi nomeado cscrevente interino da
directora de machinas do Arsenal de Ma-
rinlia de Pernambuco, Jos Octaviano de
Mello.
JNSTRUCGO P0PULAR_
a ariniu wmmi ~~
NOS
TKMPOS GOLONIAES
POE
% Litteralura Brazileira do Keeulo
\l ao inmci n do VIV
ESHOO HISTRICO
* ^r '
(CoQtinuusZoj
A e3sas causas que dei\araos assignaladas, e
eme explican! satisfaloriamenteas difierencas que
tioje separam o portuguez do galli/.iano. pdese
acrescealar o impulso que o romance castelhano
leve por esses lempos, e que a influio em lodos
os dialectos que se fallavam em Hespanba. Por
suas frequentes relaees coma Fiama a Italia,
*uas guerras :ia Allcmanha c era Flaadres, diz
Fernandes Pinbeiro, inlillrarara os hespauhoes
cm sua linguagem muilas locuges peregrinas,
liuuridas das boles supra indicadas ao passoque
os portuguezes, mais concentrados e apenas
maniendo relaces de commercio ou dominio com
os povos barbaros e longinquos poderam con-
servar sua genealoga latina. Ao que acrescen-
la Tbeophilo Braga : A ingua porlugueza ala-
linisou-se artificialmente, e de todas as neo-ro
manas a que est mais rude c mais prxima
do seu lypo.
Pode se pois dizer que com a monarchia as
(luapoesiaporlugueza, porque ospriineiros tro-
va lores do nascenle idioma sao contemporneos
de AITouso Henriques, os quaes servem de ponto
de partida ;i historia da lit'eratnra luzilana.
Esees primeiros versos sao informas indubita-
velmente, e sao escriptos em urna lingua que
mais pode chamarse gallega que porlugueza..
pois sao laes como aquelles, arada que mais doces
mais harmoniosos o mais perfeitos e polidos,
que ainda escrevem os poetas gallegos : m.is
apezar de suas deficiencias, ufo 6 menos certa
que aquelles ensaios embrionario.- foram o ci
ment gigante de um idioma e de uiua litleralu-
rn. que tao justa e to esplendente gloria havia
de alcancarnos lempos do immortal CamOes.
Alexandre^llerculano divide em cinco cyclos
u classes os romances cavallieirescos que live
ram maior voga em Portugal, no periodo em
bryonario da sua litteratura, e o conego Fernan-
des Pinbeiro assim explica a formago d'esses
cyclos. que sao :o de Amadiso de Arthu-o
de Carlos Magno o de S. Brial ou S. Gral e o
Cinco-romano.
c) O eyelo dos^romances Amadis comega pelo
desse nome e continua nos de Florismarte de
Hircania, Guiaos. Floresta, de Sergas, d'Esplan
diam, de D. uardos, de Palmeirins d'Oliva, e
e Inglaterra c muios outros. D- origera hes-
panhola escriptos nos dialectos da Pennsula.
parece que so abi ?o conhecidos.
(Contina)
Manoel Paulino da Cunha Brrelo e Jos Bodri
guFs de Souza Campos para os lugares de dele
gri^Bs dQs districtos Iliterarios de Goyanna e S.
Vicente,' em substituig&o dos actuaes, que nao
acfjiarara as noraeacOes. Comraunicou-se
instrucgjp Publica
O prudente da provincia resolve nomear
AgO:Iinj3Hreocadio Vieira e Jos Rodrigues Li-
ifcj>gr5?lugares de delegados dos districtos
litfrarios de (juipapi e Agua Branca, em sub-
siituicAo dos actuaes, que licam exonerados.
Communicou se losiruccao Publica. ,
O presidente da provincia, de conlbraiia-
de com a proposta do adininistrador dos ^*br-
reios, em oflieio a 743, de 18 do cotrerrte, re-
sotyc reiute^oirt\n:onio Thomaz de Aquino no
lugar de'agVnle do correio de Lepetdm*, vago
pelo fallecimento de Manoel Ferreira Escobar.
Resolve, outro sim, nomcar para igual cargo
em Buique, Antonio Joaquim da Silva Canina,
em Correnles, Mauricio Lopes da Silva, em Cim-
bres. Severino Lopes Frazao, em S. Jos do
Egypto, Oihon Gongalves de Mello, ficando exo-
nerados osactuae3 serventuarios. Communi-
cou se ao administrador dos Correios.
O presidente da provincia, de conformida-
de com a proposta do tdministrador dos Cor-
reios, em oflieio de 24 do correnle. sob n. 748,
resolve, nos termos da lei n. 2.7i,de 20 deOu-
tubro de 1877. reintegrar Antonio Cordeiro de
Aguur no cargo de agente do correio da cidade
de Palmares, sendo exonerado Francisco Sim-
plicio de Asis Vasconcellos.Comraunicou-se
ao administrador dos Correios.
O piesidenle da provincia, de accordo com
o despacho proferido na peticaojunla, do Rvd.
Vicente de Moura Vasconcelo3, coadjutor da
freguezia de S. Jos dcsta cidade, resolve con-
cedcr-lhe, a lontar do Io de Agoslo vindouro, 2
mezes de licenca cora a respecliva congrua.
. O presidente da provincia resolve exone-
rar o hachare! Francisco Xavier Paes Brrelo,
do cargo de ajurate do procurador dos feitos
da f.izenda provincial no municipio de Iguaras-
s, e nomear, para substituil-o, o promotor pu-
blico, bacharel Francisco de Carvalbo Gongalves
da Rocha.Communicou-se ao Thesoro Pro
vincial.
Oflicios :
Ao comraar.dante das armas interino.A
vista da informagao de V. S.,de24 do corrente,
sob n. 1.377, autoriso-o a conceder baixa do
servigo do exercilo ao soldado do 2 batalbflo
de infantaria, Jos Antonio Monfort, aceitando,
para por elle servir o lempo correspondente de
sua praga, o subititutoque forapresentado, urna
vez que esteja as condigoes aelle. ^_
Ao mesmo.- A' vista da informagao junta
por copia, da directora do Arsenal de Guerra,
n. 6J9, de honlcm datada, devolvo a V. S., para
os devidos fins. o incluso pedido de artistos de
artilharia para o forte do Buraco, de que trata o
seu officio n. 1.284, de 10 de Junlio fiado.
Quanto ao pedido para o concerlo de outros
arligos perleucentcs ao dito forte, nesla data
expego as con\enientes ordens a respeito.
Ao iuspector da Tiiesouraria de Fazenda.
Transmiti a V. S., para os fins convenientes
copia do aviso de 11 do corrente mez, em que o
Exm. Sr. coaselheiro ministro dos negocios da
Justiga declara que nao podo prevalecer a po*se
e esereicio do.bachurel Kellarmi.oGuedes Cor-
reia Gondim, nrr luirir d. juiz siibsljtuto da coj
mar^a de Timbauha," p>c ter sid coiuideracU ,sua informago de
^pela qual foi aceita a desistencia que Manoel Fir
mino d Albuquerque fez da serventa vitalicia
dos oflicios de partidor e distribuidor do termo
de Agua-Preta, recommendo Ihe, de ordem do
Exm. Sr. conselheiro presidente da provincia,
que abra concurso para o provimento dos refe
ridos officiqa
EXfEDE.NTE DO DU 27 DE Jli.HO DE I89
Actos :
O presidente da provincia determina que os
eleitores do 1." dislriclo de paz di parochia de
Ipojuca se reunam para actos eieitoraes no e.li
ficib em que funeciona a respectiva Cmara Mu-
nicipal : conlinuamjo os do 2. dislriclo a reunir-
se n lugar j designado (proprig municipal ex-
istente em Nossa Senho^ d'O'.
Ffcam assim sera erTeito as portarias anterio-
res relativas dsignagSo de edificios para actos
eieitoraes na referida parochia. Rimetteu-se
copia Cmara Municipal respectiva e ao juiz
de direito da comarca.
O presidente da provincia tendo em vista o
abaixo assignados de eleitores do 2" dislriclo de
paz da parochia de S. Jos d'Agonia de Agua-
Preta e o officio de 16 do corrente mez do res-
pectivo juiz de paz determina de accordo com o
art. 3 n. 2 do dea n. 9.790 de 17 de Outubro de
1887, que os eleitores do referido dislriclo se
reunam para aclos eieitoraes na capella de Nos-
sa Senhora da Conceigao do povoado de Campos
Fros. Fizerarase as necessanas comraunica-
g6es.
0 presi lente da provincia altendendo ao
que requereu o juiz de direito da comarca de
Floresta, bacharel Alcebiades Cavalcante de Al-
buquerque, resolve conceder Ihe 3 mezes de li-
cenga com os venciineutos a' que tiver direito
para tratar de sua sade, devendo o peticionario
entrar no goso da referida licenca no (iras j de
43 das.
O presidente da provincia resolve nomear
Manoel Gomes de Barros e Silva e P.ineu de
Carvalho Soares Brando para os lugares que se
acham vagos de delegado e Io supplente do ter-
mo de Gamelleira, na ordem em que esto colo-
cados. Communicou se ao Dr. chefe de polica.
O presidente da provincia resolve por con
veniencia do servigo publico, remover o profes
sor Jos de Mendonga Maurily da cadeira de en-
sillo primario de Aagoa Secca para a de Trez
Ladeiras em Iguarassii e desla para aquella o
professor Ceciliano Jos Ribeiro de Vasconcellos.
Communicou-se ao inspector geral da Instruc
gao Publica.
Oflicios :
Ao corone! commandante das armas interi-
no.'O Ex~n..Sr. ministro da guerra, confirman-
do o lelegrainma de 13 do corrente, declara em
aviso da ruesma data que (ica adiado at segun-
da ordem o embarque do tenpnie do corpo. de
estado maior de 2a classe Joaquim Jorge de Mel-
lo Filho. O que fago constar a V. S. para &eu co-
nhecimeuto e devidos fins..
Ao inspector da Thesouranade Fazenda.
Commuoico a V. S. para os fins convenientes,
que o bacharel Antonio Joaquim de Albuquer-
que Mello, no da 24 do corrente mez, assumio o
exercicio do cargo de juiz substituto da comar-
ca de Timbauba. para o qual foi nomeado por
dee. de 28 de Junho liado,
.Ao mesmo.Devolva
ucio do Thesoro
PARTE 0FF1CIAL

Cioverao da provincia
EXPEDIENTE DO DA 26 DE Jli.HO DI 1889
Aclos:
O presidente da provincia, lendj em vista
Officio de 22 do correte mei, da Cmara Mu-
nicipal de Pao d Albo, determina, de accordo
om a disposigo do art. 5o n. 2 do decreto n.
9.790, de 17 de Outubro de 1887, que os eleilo
ees do i" dislriclo de uaz da parochia do Divino
Espirilo Santo de Pao d'Alho se reunam para
actos eieitoraes na capella de S. edro daquelle
districtoFizeram-seas necessarias communi-
gOes.
O presidente da proviucia, de conformida
de com o art. 306 do regulamento annnxo ao de-
steto o. 9.420, de 28 de Abril de 1885 resolve
aceitar a desistencia que faz Manoel Firmino de
Albuquerque. da serventa vitalicia' dos oflicios
de partidor e distribuidor do termo de Agua
Prela, e determina que se expegam as ordens
ecessarias para o provimento dos referidos
fficios.
O presidente da provincia, em execugo
da lei n. 2.395. de 10 de Setembro de 1873, re-
solve nomear Joao Das Souto para o posto de
spitio da compmhia do 26 batalho de in-
tentara da guarda-nacional da comarca de Pa-
ellas, era substitucao de Braz Cavalcante de
Albuquerque Lins, que deixou de solicitar a
atente no prazo legal. CommunicoO-se ao
aommandante superior da guarda nacional de
Panellas.
O presidente da provincia resolve nomear
sem effeit sua reconducgfio. Reraetteu se c
pia do referido aviso ao presidente di Cmara
Municipal e ao 1 supplente de juiz substituto.
Ao director do Arsenal de Guerra De ac-
cordo com a informagao dessa directora, de
hontcm datada, son n. 629, autoriso V. S. a
man Jar satisfazero Incluso pedido, relativo aos
co icertos de diversos arligos pertencenles ao
forte do Buraco.
Ao inspector do 5." dislriclo das obras mi-
litares.Sirva-se V. S. de apresentar-me o orga
ment dos reparos precisos na coberta do paiol
da plvora da fortaleza do Brum e na casa do
commando da mesma fortaleza.
Ao administrador do theatro Santa Izabel.
Tendo concedido, sem conlribuigao esse thea-
tro a urna commisso acadmica para nelle ter
hoje lugar urna sesso fnebre; assim o declaro
a Vmc. para os devidos Iras. Fizeram-se as ne-
cessarias communicarOes.
Ao juiz de direito dacomarca de Timbauba.
-Tendo transmitlido por telegraramade 8 do
correte ao Exm. Sr. conselheiro ministro dos
negocios da justiga as observages feitas no offi-
cio que V;i:c. diriuio-me, em 17, o mesmo Exm
Sr. resoheu o assumpto sujeito sua debtra-
go pelo aviso de 11 do referido mez, de que
Ihe remello copia para seu conhecimenlo.
Ao l. juiz de paz do dislriclo de Santa
Cruz do Brejo.Declaro a Vmc. que a dissolu-
go da cmara dos Srs. deputados no impede a
reasago da eleigao que tem-se de proceder no
dia 30 de Setemoro vindouro para preenchimento
de duas vagas de vereadores do municipio do
Brejo.
Assim fica respondido o seu officio de 28 de
Junho Prado.
Portaras:
Os Srs agentes da Companhia Brasileira
fagara transportar corte, por conla do Ministe-
rio da Guerra, o anspegada do 2." batalho de
infantaria Jos Lzaro de Araujo Lima, que esta
soffrendo de benberi incipiente.Comraunicou-
se ao commandante das armas.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife ao S. Francisco d passagera, por conta
da provincia, da estagao de Cinco Ponas i de
Una, ao sargento do corpo de polica Joaquim
Domingos da Silva Burgos, que vai destacar em
Quipaii
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife ao S. Francisco d passagens, por
conta da provincia e cora direito bagagem, da
e8tagan de Cinco Ponas de Gamelleira, ao al
feres do corpo de polica, Elias Haplisla da Silva
Costa, que vai destacar em Rio Farinoso.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife ao S. Francisco d passagens, por conla
da provincia e com direito bagagem, da esta-
gao de Cinco Pontas a de Una, a quairo p acas
que destacara para Carentes, providenciando
quanto ao transporte das mnlheres de duas das
mesmas pragiS.
Mulata mutandis ao encarregado da estago
de Palinaies.
EXPEDIENTE DO DR. SECRETARIO
Oflicios :
Ao Dr. chefe de policaS. Exc. o conse-
lheiro presdeme da provincia manda communi-
car a V S. que ao inspector do Tnesouro deu
conhecimenlo do assumpto de seu ollicio de non
te datado n. 881.
Ao Dr Francisco Phaelante da Cmara Li-
ma 1." secretario interino da AssemtlaLegisla-
tiva Provincial De ordem do Exm. Sr. conse
Iheiro presidente da provincia devolvo a V. S.
um exeuiplar de ca!a nina das resolugoes enva-
las cora o seu officio n. 7o de 22 do correnle. as
quaes foram saneciooadas sob ns. 2023 e 2024 ;
sendo publicado sob il. 2023 o decreto appro-
vando posiuras da Cmara Municipal de Bonito.
Ao inspector do Thesoro Provincial.
De ordem do Eun Sr. conselheiro pr.-sidente da
provincia iranrinilto a V- S. copia do ofticio de
honlem data lo sob B. 881, em que o Dr, ebefe
de polica comraunica haver terminado no da 9
do correnle o prazo do contracto de aluguel da
casa qu serve de cadeia no termo do Ex
' Ao Dr. juiz municipal e de orphtios dos ter-
mos reunidos.de.Palmares Agua Pela. Triins
manda remctier fl| fes ordens do Thesoro
Nacional, de ns.
Ao-eommanfl f corpo de polica.O
Exm. Sr. conselfl Bldente da provincia
manda remetter sfl Bpia da informagao de
23 do corrente, iM Bfeslada pelo Thesoro
Provincial acercaj K de custo de que se
oceupon esse of| B em officio de 9, sob
n. 19.
Aos agentetfl Bpanhia Brazileira dt
NavegagSo a VajH Bnc. o conselheiro pre-
sidente da proflJI Ki inteirado pelo officio
de Vv. Ss., de hJ ..do hoje, s 6 horas e
1,2 da mauha, viuf)dT>orls do sol, o vapor
Espirilo Sanio, o qual seguir para os do norte
atManos amanh, s 3 da tarde.Communi-
cog-se ;i directorijp da agricultura.
Ao juiz subslialo^a comarca de Timbau-
ba.-S. Exc. o Sr presidente da provincia, in
teirado do assumpto de seu officio de 24 do cor-
rente mez, recommendo a V. S. que enve a esta
Secretaria a certido de seu exercicio.
BXPEDIBNTB DO DU 28 DE JCLHO D"B 1889
Portaras :
Para os devidos effeitos remeti Cmara Mu-
nicipal do Brejo, copia da lei n. 2,027, de 27 do
corrente mez, supprimipdo os districtos de paz
de Serra do Vento e Santa Cruz, e aonexando o
territorio do primeiro ao de Bello Jardim e o do
segundo ao de Jacarar.
Igual ao Juiz de direito da comarca aos 1*
juizes dos districtos de paz de Bello Jardim e
Jocarar, e a Marianno Thom do Couto (Serra
Verde) e J080 Paes de Lyra Braudao (Santa
Cruz)
EXPPnj|;TE DO da 29 DE jimio de 1889
Acto*:
O corlsoUieiro presidente da provincia, usando
da atl'ibtcao que Ihe confere o acto addiional,
art. 24, 2, e atlendendo que a assembla pro
vincial decretou, no projecto que hoje sauccio-
nei, providencias que atienden nc corrente exer-
cicio ao regular deseovolvimento do servigo pu-
blico ;
Attendeudo, que, autorisou a presidencia a
abrir crditos supplementares' para a execugo
dos y l e 4 da lei n. 2.009 :
Atlendendo que deu soldgao urgenle s jus-
tas reclamagOes do commercio, quanto aos im-
postes dos si 12, 13 e 14 da referida lei, consi-
gnando anda que o imposto de 5 /0 sobre gene-
ros e productos nacionaes sej i cobrado pela ta-
rifa c nao por pautas aduaneiras;
' Attcndendo qup delerminou molidas garan
lidoras fazenda provincial, j em rclago s
mercaduras em transito, j relativas s guias
das repartieres de outras provincias :
AUendendo. finalmente, que autorisou a pre i
sidencia a reforrmr a reparligo de arrecadago
c liscalisagSo das rendas publicas e outros scr-
vigos provinciaes.
E considerando que a dissolocao da cmara
dos Deputados enconlra a assembla provincial
em frente ao interesse que seus representantes
tui no pleito eleiloral, o que difficutia a reuniao
de seus racrabros era numero preciso para o tra-
ballio legislativo, e pode crear na opinio a sus-
peita de que^intersses meramente occasionaes
actuara em suas deliberagOes ;
Resolv.* aliar.a reuniao da assembla provin
5 23 -to corrente.Tl4, a res- "?T i^^^jES"?^'*
peito de inderanlsagao da despega feliaa Casa
de DetengSo com sentenciados finios de Fer-
nando de Noronha, alrai de que informe se a
mesma despeza, quanto ao exercicio vigente.
nao pode corre; pela ordem geral de crditos.
Ministerio da Justiga, 17 ; e quanto ao exerci-
cio de 1888, se resia a pagare quequantia.
Ao Dr. juiz de direito presidente do tribu-
nal do Jury.Rogo a V. S. se digne de dispen-
sar dos trabalhos da actual sesso do jury o con-
tador do Thesoro Provincial, bacharel Antonio
Mara de Farias Revs, visto como torna se in-
dspensavel a sua preseoga ao expediente do
mesmo thesoro. conforme expe o respectivo
inspector em officio n. 247 de |22 do correnie.
Communicou se ao inspector da Thesoro Pro-
vincial.
Ao director do Arsenal de Guerra.A' vis
ta da informagao dessa directora de hontera da
tada, sob n. 631, autoriso V. S. a satisfazer o in-
cluso pedido de hvros para a escripturagao da
repartigo o cargo do Dr. delegado do ciror
gio-mr do exercilo.Communicou-se ao com-
mandante das armas.
Ao mesmoDe conformidade cora o aviso
do Ministerio da Guerra de 17 do corrente mez c
era solueo ao seu olhvio n. 551 deo de Junh,->
(indo, declaro a V. S que os artigos comprados,
que di-ixarain de ser torneados ao 27' batalho
de infantaria duvem ser conservados no alraoxa-
rifado desse arsenal para allender se a futuros
fornecimenios. Reraelteu so copia do referido
aviso ao inspector da Thesouraria de Fazenda.-
Ao inspector do Arsenal de Marrada interi- ]
no.De conformidade com o aviso do Ministerio
da Marioha n. 956 de 5 de Junho lindo e ordem
do Tiiesouro Nacional n. 107 de 2 do corrente,
pode Vmc. mandar levar a effeito os reparos de
que uecesita o lellieiro da carreira desse arse
nal. conforme solicitou o seu antecessor era of-
ficio n. 110 de 23 de Outubro ultimo, nao ex dendo a respecuya despeza da importancia de
dez contos de res, -e.;Uiidj determina o citado
aviso.Communicou-se aojinspector da Thesou-
raria de Fazenda.
Ao mesmo.Declaro a Vmc. para seu co-
nhecimenlo c lins convenientes, que segundo
consta do aviso do Ministerio da Marrana n. 1,395
de 16 do corrente, foi, por titulo da mesmt da
la, nomeado Mano Ferreira de Castro Chaves
para exercer interinamente o lugar de secreta-
no da capiwuia" doporlo desla provincia.Com-
municou-se ao inspector da Tiiesouraria de Fa-
zenda.
Ao juiz de paz em exercicio na parochia de
Santo Antonio de Bebedouro.A' vista do aviso
n. 3,014 de 9 do crrente mez, do ministerio dos
negocios do imperio, remello a Vine, tres livros
era iiranco. destinados ao registro de nasciraen-
los, caaameuios e bitos dessa parochia creado
pela lei n. 1,829, de 28 de Junho de 1889.
Ouirosira, remello a Vmc. o in duso exeraplar
iui|ii'i-s-o do regulamento expedido cora o de
creto n. 9,886, de 7 de Margo de 1888 Hemei
leu-se copia ao juiz de paz em exercicio da pa
rocliia de Nossa Sent ira do O do Alliulio.
Portaras :
Os Srs. agentes da Compannia Brazileira
de Naveg..go a Vapor fagara transportar pro
vincia do Rio Graude do Norte, par c uta do mi
nisterio da guerra, o 2o cadete do 2o b italhao de
infantaria, Miguel Joaquim Machado, que vai al
li depor en in processo. omuiunicou se ao
comraan lante das armas.
O Si.gerente da Companhia Pernambucana
mande iransporiar gratuitamente cora passugem
de proa, a Paranylta. na priraeiru opportuoidade,
a Malui s G i ues la Silva.
RtPBOIKNTE DO R. SECRETARIO
Oflicios :
Ao Io secretario da Assembla Legislativa Pro-
vincial. De ordi'in do Exm. Sr. conselheiro nre
sidente da provincia remello a V. ., am de
que se digne submetter a considerago dessa
assembla, a inclusa petigo da camaa munici-
gal de Pao d'Alo^ solicitando decrelago de ver-
a, adra le occorrer as despezas com a casa em
construego, desuna la ao recolhtraento dos ge
eros que sao expostos r.a feira.
Ao inspector da Thesouraria de Pazenda
mittiodo a V. 'S. cop'a da portara desla datar O Extn. Sr. conselbeiro presidente da provincia
cial para ol"* Oulubro do crrente anno; am
-Jo o pe-
Reoiet
teu'se cyia-'a }--f^ba Provjpcial.
O pr, -id '" .1.1 nroTncia resolve conside-
rar sem effeito .a portara de 15 do correnle ha
parte cm que exonerou o bacharel Cicero Tercio
Torres Tava.-esdo cargo de promotor publico da
comarca de Aguas Bellas.
- O presidente da provincia resolve remover
o promotor publieo de Aguas Bellas, hachare.
Cicero Tercio Torres Tavares, para a de FloresI
O presideqte di-provincia resolve consi-
derar sera effeito a porlaria de 9 do corrente,
na parte em que nomeou o bacharel Saturnino
Octaviano le Santa Cruz Oliveira pira o cargo
de promotor publico da comarca de Flores.
Reiiietleu-se copia ao inspector da Thesouraria
de Fazenda
O presidente da provincia, de conformida-
de com a proposta do administrador dos Cor-
reios em oficio n. 763 de'21 do corrente, resol-
ve, nos termos da lei n. 2794 de 20 de Outubro
de 1887, noinearpara o cargo da agente de Be
hedouro Pedro Pinherro de Barros, ficando exo-
nerado Manoel Estevo de Andrfde. Communi-
cou-se ao administrador dos Corntios
. O presidente da provincia, de conformida-
de com a proposta do administrador dos or-
reios em obvio de 26 do corrente, sob n. 800
resolve nos termos da lei n. 2794 de 20 de Ou-
tubro de 1887, nomear Antonio Francisco da
Silva para exercer o cargo de agente do correio
da cidade de Limoeiro ; e bem assim reintegrar
em igual carg Joo Crrela (leJello Santiago
na cidade de Garaohuns, ficando exonerados os
actuaos serventuarios.Comraunicou-se ao ad
ministrador dos Correios.
O presidente da provincia altendendo ao
que requereram as professoras Digna de Santa
nosa e Mara Paulina Alves dos Santos, esta da
cadeira de ensiuo primario do sexo femenino de
Campo Grande e aquella da de Afogados, e ten-
do em vista a informagao n. 171 de 23 do cor-
rente mez, do inspeclor geral da Instrucgo Pu
blica, resolve, nos termos do art. 172 do regu-
lamento de 18 de Janeiro de 188, permitlir que
as peticionarias permuiem as cadeiras em que
leccin'm.Communicou se ao iuspector geral
da Instrucgo Publica.
O presidente da proviiicij, resolve de .pon
formidade com a prpposta do juiz de direilo da
comarca d Cimbres, exonerar Antonio Manoel
Bezerra Cavalcante do cargo de adjuiloJo sro
inotor publid da referida comarca -ios termos
,la mesan uenominagao. e nomear para sulhsli-
tail-o o cidadao Germano Candido de Holfnda
Cavalcante. -Fizeram-se as necessarias cominu-
ntcae*es.
Olfl-M^ s :
Ao 1" vice-presidcnte da provincia de Goyaz
Pelo officio, a que respondo, de 4 do correte
raez, li o inteirado de haver V. Exc na mesma
data a-.-uuioo a administragao dessa provincia
na quahdade de Io vice-presideiile.
Ao presidente do ear. Em vista do ex-
posto i>-lo inspector da Thesouraria de Faaenda
cm ofii io junto por copia, acabo de e.\pe*r or
dera a,i gente da Companhia Brasileira d Na
vi-ago a Vapor afim de conceder pa*igem de
i, por eoiiii do'Ministerio da Pazenda/ at esse
porto, a Anloni* Franco de S, nomeado inspec
tyr da "Tiiesouraria do Piauhy.
Pira irae o nomeado sjga o seu destino, dig-
ne ge \ providenciar no sentido de
proseguir elle-a viauem, que co itinuar a scr
por coala doretend'j Ministerio, obteudo as-
sim o precis transpone por mar. Manlou-se
dar passagem e communicou-se Tliesoarana
de Fazeula.
- Au .Miumandaiile das armas Aoprovo a
deliberagao de que trata V. S. em ofticio n 1592
de 26 do correnle raez, que tica assim resoon
ano. .
Ao mesmoDeterminando o Exm. rainis
tro da guerra, em telegrararaa de 27 do correnle
mez, que se recolha corte o 2o cirurgio do
corpo de saude do exercilo Dr. Euclides Alves
Itequio. a quem se permute ir Babia ; assim
o declaro a V. 8. para os devidos lins.
vo inspector da Thesouraria de Fazenda.'
Remello a V. S. copia da acta da sessovdo con-
selho de compras do material preciso a repar-
eacarregada de conservaco dos porlo3 de
Ljee
r
i
obras geraes e a ponte Buarquc de Macedo no
semestre de Julho de Dezemoro do corrente
anno alim de que mande lavrar o contracto d
Unitivo tomando-se por base as clausulas dar
mesma acia de accordo com a sua> informagao
era officio de 19 do corrente sob n. 259.
Ao mesmo. -Por coula do crdito consig-
nado na ordem do Thesoro Nacional n. 6 de
11 de Abril prximo passado mande V. S. en-
tregar ao director geral daf&bras Publicas, en
geoheiro Francisco Apolgorio Leal, a quanlia
de 1:7314240 para pagamento de despezas fe
tas com reparos deste palacio.
Ao engenheiro das obras militares. De
terminando o Exm. Sr. ministro da Guerra em
aviso de 20 duxorrente, que de accordo coai o
officio.d* V. S de 13 de Fevereiro ultimo sob
n. S87 e orgamcnlo aanexo ao mesmo officio,
seja removido para o Arsenal de Gtftrra lodo o
material da fortaleza de Ilamarac, devendo es-
te srvigo er feito por administrago, sob a sua
direcgo : assira o declaro a V. S". para seu co-
nhecimenlo e devida execugo.-Fizeram-se as
coramunicages.
Ao administrador dos correiosRemetien-
do a V. S., a proposito de sua informagao em
oflieio de 19 do corrente, sob n. 751, copia do
que em 25 dirigime ao coiiiinaiidanle do corpo
de polica, aguardo o resultado das averigua-
goes a que se refere o seu dito oflieio, quanto
ao desaparecimento do sold do destacamento
daquelle corpo, estacionado no Brejo relativa
mente data de 1 a 10 d; Junho ultimo.
Ao inspector do Arsenal du Marinha. De-
clarando o Exm. S. ministro da Marinha em
4viso n. 1,434 de 22 do corrente, que, na mes-
ma data, o coutramestre da oflicina de carapi
as do Arsenal de Marinha da Babia, Aristides
Jorge Estrella, foi Jioineado para o emprego de
mestre de igual oflicina desse arsenal, assim o
coramunico a Vmc para seu conhecimenlo e de-
vidos fins.Communicou-se ao inspeclor da
Thesouraria de Fazenda
Ao director das obras geraes.Tendo ap-
provado hoje a acta que por copia acompanhou
o officio de Vmc. de 13 do corrente, sob n. 31r
e determinado que seja celebrado o devido con
tracto para o fornecimento de materiaes a essa
repartigo, da conservago dos portos e s
obras da ponte Buarque de Macedo no semestre
de Julho a Dezerabro deste anno, devolvo-lhe as
16 propostas que vieram annexos quelle ofli
co.
Ao Thesoro ProvincialEnvi a Vmc. a
inclusa peiigo da Companhia de Fiago e Te
cidos desla cidade, alim de que informe sobre o
prazo do privilegio da supplicante em virtude
de contracto com esta presidencia: e bem assim
se a lei n 2,002 de 25 de Julho ultimo offende
direitos da ompanhia firmados no dito conire-
lo, e finalmente se j abrise concurrencia em
execugo predita tei n. 2,002.
ao mesmo -Nos termos de sua informagao
n. 255 de 26 do corrente, miude Vine, pagar" a
inclusa conta na importancia de 8793300, pro
veniente do gaz consumido na illuminaco da
casa de Dcteuco durante o trimestre de Abril a
Junho deste aino.
Ao mesmo. Ao administrador da Casa de
Detengo mande Vmc. fornecer, de accordo com
a informagao constante de.seu officio de 23 do
corrente, sob n. 251, duzentos canecos de folhas
de Flaadres para os presos desvalidos daquelle
estabeleciraento.Loinmunicouse ao Di. chefe
de polica
Ao commandante do corpo de polica
Remetiendo a Vmc. para o seu conheciraento,
em addilaraento ao raeu oflieio ae 24 do corren-
te, copia do que dirigi me o administrador dos
correios em 19, na parte referente ao sold do
destacamento do Brejo quanto aos das II a 20
de Junho ultimo, declaro Ihe em resposta ao
seu oflieio de 23, que solicito hoje o resultado
das avenguages iniciadas a respeito.
Ao mesmoMande Vmc. destacar seis pra-
gas em Bebedouro e igual numero era S. (,'aeta-
no da Raposa.
Ao inspector geral da instrucgo publica-
Informe Vmc. sobre a conveniencia o transfe-
rir para a villa do Bonito a cadeira de raa dos
Carneiros, a qual, segundo o seu officio de 9 do
correte, sob n. 163, csteve em concurso por 30
dias, sem que apparecesse, concurrentes.
-r Ao administrador do Theatro Santa Isabel
Declaro a Vmc. que concedido esse thefttro
gratuitamente ao actorCarvalho Lisboa, para
dar um espectculo quaudo aqu chegar S. A..o
Sr. Conde d*Eu. -Communicou se directora
do theatro e ao Thesoro Provincial.
Ao.Sr. Jo&o Paes de Lyra Brando, juiz de
paz de Santa Cruz do Brejo. Constiluiddo a co-
marca do Brejo tres l'reguezias: S. Jos do Bre
jo da Madre de Deus, Sanio Antonio de Jacarar
e Nossa Senhora da Conceigao de Bello Jardim,
declaro ao Vmc. que, em virtude do art. Io do
decreto n. 10,226, de 5 de Abril ultimo, deve em
cada urna dessas proceder-se ao alistamento
militar, ainda quando nao esleja prvida can-
nicamente a freguezia de Santo Antonio de Ja-
carar, cumpriudo, na forma do citado artigo,
fazer parle dos respectivos trabalhos o Io juiz
de paz como pre.-idtnte, o subdelegado e o cida-
do immediato em votos ao 4* juiz de paz.
Declaro Cmara Municipal de Buique que.
vista da disposigo do art 52 da lei de Io de
Outubro de 1828, nao pode ser approvado o
acto constante de seu officio de do corrente
raez, concedendo o abate de 150^000 ao arre-
matante de mpostos raunicipaes Jos Mathias
da Costa.
O Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na mande dar passagens de r at Natal, na pri-
mena viagem de Agosto prximo, ao bacharel
Jos Mariano Carneiro Bezerra Cav.l>anle por
conla das gratuitas a que o governo lera direito.
EXPEDIENTE DO DR. SECRETARIO
Oflicios :
Ao Dr. chefe de polica-S. Exc. o Sr. presi
dente da provincia inania cora nunicar a V. S.
qoe nos seus oflicios de 25 do corrente mez.
sob ns. 89i e 8ti, profera hoje p despacho se-
grale : Ao commandante do '.orpo de polica
|ir.i providenciar.
- Ao 1." secretario di Assembla Provincial.
-O exm. Sr. coasedieiro presidente da provin-
cia manda remctier a V. S. fin exeraplar da re
solugo enviada com o seu officio a jue respondo,
n. Mi de 26 do corre ite que foi sanccionada sob
u. 1,026.
Ao Thesoro Provincial.O Exm. >r. con-
selheiro presidente da provincia man la declarar
a V. S., cora referencia ao seu officio a. 231 de
25 do correnle, que por porlaria de 28 de Junho
lindo, foi exonerado o hachare! Aquilino Gomes
Porto do cargo de ajumante do procurador dos
feitos da fazenda. proviucid no mu licipio da Es-
cada e nomeado para sutisiiiuil-o o promotor
puulico, bacharel Sergio Di iz de M rara Matlos ;
o que deu se conheciiiieu o a esse Thesoro por
Cilicio do aliudldo da 28 I Jil'illo.
- Ao mesii.0. Do ordem do Exm. Sr. presi
dente da provincia remello a V. S para os devi
dos effeitos, copia do oflieio de 26 do correnle
ii. 130, do 1." secretario da Assembla Legisla
liva Provincial conlendo um adlilainenlo ao con-
tracto celebrado cora os tacdygraphos da mesma
Assembla.
- Aos ageutes da ompanhia BrazileiraDe
ordeno do Exm. Sr. omselneiro presidente da
provincia aecuso o recebment do ofhcio de
do correte no qual participara Vv. Ss. ter cne-
L-ado s 6 lloras da mauha, desse da dos porras
do Norte, o vapor Para que seguira para os do
sut, as 5 da tarde.-Comnualcou se directora
da agricultura.
Ao engenheiro fiscal da va frrea de S.
francisco.S. Exc. o Sr. conselheiro presidente
'da provincia nesla data deu o conveniente des-
tino ao relatorio dos trabalhos dessa va frrea,
concernente ao mez de Maio ultimo, annexo ao
officio de V. S. de 23 do corrente, sob n. 43.
-smSfeS
DESPACHOS DA PKfc-SIDENfc'IA DO DA 9 DE
SETEMBRO DE 1889
Deolindo Gomes da Silva.Ao Sr. tenente-co.
ronel coinmandante de polica.
Deomedes Brayner Lins.Informe o Sr. direc-
tor da Colonia Isabel.
Francisco Antonio BrandaoCavalcaote.;Li-
quidada a conla do supplicsftite, faca-se paga-
mento dos honorarios devidos.
Leoncio Pereira Brando. lnforoie o Sr. flirec-
tor feral de obras publicas.
Meiraa de Me ira Lima.Officie-se ao juiz mu
nicipal Jo termo de Gamelleira para chamar con-
currentes.
Sabina Gomes de Souza.Informe o Sr. ins-
pector do Tiiesouro Provincial.
Vasconcellos, Sobrinho & C,Informe o Sr.
inspector da Thesouraria de Fazenda.
Domingos Jos Ferreira & CEncaminhe-se,
devendo os supplicanles pagar o respectivo porte
na repartigo dos correios.
Abaixo assignados proprietarios, fazendeiros
e negociantes residentes no povoado do Breio
de Santa Cruz da comarca de Garanhuns.In-
forme o Dr. director da Instrucgo Publica.
Anna Mara da Luz.Requeira a esta Presi-
dencia juntando o documento que exime do im-
posto.
Antonio Clementino de Souza Ribeiro.Sim,
com metade do ordenado.
Apollonio Auxencio Pavo.Informe o Sr. di-
rector da Instrucgo Publiea.
Augusto Elviro Uchc.-Informe o Sr. director
inspector da Instrucgo Publica.
Ambrosina F. Xavier da Fonseca.Indeferido.
Bernardino de Oliveira Coragem. Informe o
Sr. Dr. inspector do Tiiesouro Provincial.
Bacharel Joao Zeferino Pires de Lyra.Enca-
minhe se ao Exm. Sr ministro da fazenda com
copla dos oflicios do Sr. inspector da Alfandega
e Thesouraria de Fazenda.
Bacharel Manoel Joaquim Machado Jnior.
Como requer.
Maria Pressilianna Villela dos Santos.In-
forme o Sr. Dr. inspector da Iustrucgao Publica.
Olivia Loyolla.-Sim.
Vicente Augusto de Magalhaes.Informe o Sr.
Dr. director da Instrucgo Publica.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco, 12 do Setem bro de 1889.
O porteiro,
Francdino Chacn.


Repartido da Polica
2.* secjao.N. 1112 Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 12 de Setembro de
1889.Illm. e Exm. Sr.Participo a V.
Exc. que foram hontem recolhidos Casa
de Detengo, os seguintcs individuos :
A' minha ordem, Manoel Luiz, couhecido por
Manoel Rxinho, remettido pelo delegado do
termo de Iguarassii como cnoiiooso ; e Jos Ta-
vares de Lima Sobrinho, alienado, a que possa
ter o conveniente destino.
A ordem do subdelegado da freguezia de
Santo Antonio, Manoel "Rafino de Oliveira e Ma-
noel Jos de Oliveira, por disturbios.
Communicou-me o delegado de S. Lourengo
da Malta, que na uoite de 7 do corrente e no en-
gento central Tiraa, Bertboldo Antonio Domin-
gos Ramos ferio levemente a Antonio Francisco
de Arruda.
Contra o delinquente, que foi preso em fla-
grante, procedeu-se nos termos da lei.
Assumio o exercicio da delegacia de Goyanna,
na qualidade He 2 supplente, o cidadao Jos
Joaquim de Albuquerque Mello.
Deus guarde a V, Exc. Illm. e Exm.
Sr. conselbeiro Manoel Alves de Araujo,
rnui digijo presidente d'esta prpvincia.
O chefe de polica, Geroncio Das de
ruda Foleto.
Thesoro Provincia!
DESPACHOS 10 DA 5 DE SETE>WRO DE
1889
Joaquim Pires da Silva. A* Conta-
doria.
Caetano Telles, Jos Maria Carneiro da
Cunha e Thomaz Espiuca.Deferido.
Silva
Jorpc
de
Sevenaoo Jos da
Policia.Approvado.
Collectoria de Palmares. -D-se provi-
mento.
Torres Irmaos e Jos Paulo Botelho.
Indeferido.
Mendes Lima & C* Nao se toma
conhecimento.
11
D. Josephina Bemvinda da Cunha Sou-
to Maior, Officio da Recebedoria, Joaquim
Pires da Silva, Oae*ano Telles e Jos
Maria Carneiro da Cunha. Ao Conten-
cioso.
Companhia do Santa Thereza, Jos
Domingues Maia, Jos Marcellino da
osta, Medciroif & 0.a, Martinho Jos da
Jess, Severiano Jos da Silva, Contas
do Porteira c C opo de Policia. A'
Contadoria.
Isabel Ruymunds dos Santos Pinheirc,
Manoel Pinto de Araujo e Thomaz Es-
piuca. A' Reeebedoria.
JoSo Ignacio Cabral do Vasconcellos e
Barito da ('asa Forte. Certinque-se.
Mendes Lima & C.aA* Porta.
Collectoria de Palmares.A' mesraa.
Torres Irmaos e Jos Paulo Botelho.
Entregue se.
NANCAS MHJERCIO
Um grupo de capitalistas commerciante e ra-
dustriaV alliaodo o bem publico ao interesse
particular, iratou de encorporar na praga do Rio
de Janeiro um estabeleciraento de crdito com
sede em Curitiba e filial na <*rte, ratabeleci-
mento fundado com o capital de 2,000:0(X)*UUt
dividido em 10,000 acgfies de 200*000 cada
urna. ..
To hbil, segura e bem deduzida a combi-
nago linancera que presidio a este commetti-
uieiiio, que se pode considerar cerno um succes-
so bancario o tangamente de tal operago e a
creago do Banao Mercantil Industrial do Pa-
-as





t*
I
I

mmmmmmatBtmwammmfn 'mua,^:


Diario d Pernambuco -Sexta-feira 13 de Setembro de 1^89
Destacando-se d tolos os moldes, al?
entre nos seguidos, alliando os.capitaes pronrio
aos torneados pelo estrangciro, opera-ido sobre
diversos ramos da aclividade e prevalecen,lo-se
das garantas consigna las por leis vral e-pro-
Tineiat, o novo banco offerece elementos de
renda certa e segura de 50 % sobre o capital
de 400 coatoi a realisar pilos accionistas de 40
/., caso as entradas scjam rcpresentaJas por
50) contos de ris. '_,..
Uma dasindboros condigoes de xito eaue
basta para garantir o futuro da nova irHtitutp.
basea-se na ei de einissao lunaria Je qu#8*
prevalecer o novo estabelecinnflie di', crdito.
S este valioso elemento de Tonga, deaajudado
de qualquer outro, suficiente seri para Ihe as -
segurar ampios lucros pala elasticidad^ do cap
tal e diversidade das operacoes a que destina-
do, si para isso n"10 se devesse ter omito era
eolito o commercio interno e externo 1* provin-
cia, que se bem que peiado pelas difiBcuidades
que se oppein sua expansao; actualmente
representado pela cifra de U mil contos, que em
condiges normaes e s aceitanJo os elementos
de que boje dispoe e sem que augmente a im-
migraco, elevar-se hi a mais avautajada cifra,
dependendo apenas para se o conseguir, que o
capital fecunde as innmeras industrias ja exis-
tentes era periodo rulimentir e as que aguar-
dam o momento proprio para se estabelecerem.
A frente este corameltunenio se acharo no-
mes prestigiosos da provincia do Paran e da
erle ; e por isso nao 6 de duvidar que os res-
pectivos titulos, dentro em pouco, gosem do agio
fue acompanna serapre o emprego excepcional
e capital, principalmente quando, como neste
caso, se trata de sorama relativamente limitada,
sendo que, alera disso, a combinago apreseuta-
da para encorporaco do novo banco reprsenla
engenhosa, hab e leflectida concepco, que se
arTasia dos vellios moldes at boje seguido.
Das operacoes verificadas no anno nodo em
30 de'Junho ultimo, liquidou a Companhia
Constructora um saldo de 9:40J774.
As obras encomraeadadas, promptas c em
execuco, dar.inle o anno social fim'o, subiram
quantia de 221:0265790.
V
No paquete inglez Tagui, a chegar' de Ingla-
terra, vem-ciim destino praga do Rio de Janei-
ro 400,OW em ouro, embarcadas pelo Englisb
Bank of Ri de Janeiro, Limited, por coma transacc"de compra da estrada de ferro do
Rio Claro (S. Paulo).
Denota isld-perspectiva de raator firmeza no
cambio.
IMH'STKIAS E ARTES
Apczar de tudo appareceram j entre dos al-
guns industriaes onerados pela coragem de ho-
meus irabithadores, que nao ternera erapregar
capitaes na manuteno de uraa ofcina de ira
ballio, corao da-se cora os Srs. Garca 4 Tunes,
estabelecrt! com ofti:raa de movis no largo de
S.Francisco de Paula,na corte. Tiverara antes uraa
outra na nra da Imparatriz, que um incendio de-
totou, mas esse contratempo nao inlibiou o ani-
mo dos dous valentes e honrados industriaes; a
sua nova olcina est de ndVo erguida, em muito
nelhjr local e dispe de tudo quanto pode ser-
Tir para prodozir o que lu de raelbor na sua in-
dustria.
Quera entra n'aquHa casa pasraa e acredita no
Juturo grandioso di industria nacional. Garca
k Tunes, trao sao simplesmcnte borneas que vi-
sem s o lacro, sao tambera verdadeiros artis-
tas, possuidtw de cothusia3ino artstico ede bom
gosto, senlo que o socio Tunes um verdadeiro
artista de rica: ama o trabalho, acompanha todo
o raoviraento artstico do mando, compra todas
as obras que se publicara no vellio mundo sobre
as artes e industrias, estada e digere bem o que
J, dese.iha acompanhando os melhores modelos
e prodaz tambera.
Os seus desenh >s originaos tem alguma cousa
de novo, de elegante, de admiravel.
E por isso que vale a pena uma visita a fabrica
dos Srs. Garca & Taes. All encoatra o visitan
te as mais aperfeicoadas machinas, as raais deli-
cadas ferramentas e tudo quanlo perteuce a in-
dustria da marcenara e arles co-relativas. As
erras Iinisslraa3 para recortes sao de uraa pre-
ciso aJrairavel as machinas pira embutidos e
para molduras encantara pela precfso com que
se movera ; a oficina de erapalhar e de estofar
estao a cargo de raeslres habis e tudo all feito
debaixo de regra, arte gosto.
Tudo quanto a industria estrangeira importa
para o nosso paiz. tudo quanto encanta a visto e
nos vera da Franca, da Blgica, da Austria e dos
Estados-Unidos enconira-*e na casa dos Srs. Gar-
ca Tunes e com raais vantogera porque todos
os movis,imitando os d'essas oaces apresentam
mais solidez e mais propriedade. E com mais
Tantagem repetimos, porque essas oaces nao
possuem raadeiras tao solidas e too bellas como
asnossas. .
Encontram-se alli mibilias riquissimas, origi-
naos e de um gosto artstico invejavel; guarni-
ces de alcovas como anda nao vimos iguaes e
tao bellas, viadas do eslraogeiro : cadeiras e
pequeas mezas verdadeiros mimos para quem
em dinbeiro e bom gosto. Ateas mobils austra-
cas sao fettas n'essas ofcinas com todos os
elementos prprios.
Eralira. os irabalhos dessa casa, honrara a
aossa nasceote industria e lornam os Sr. Garca
* Tunes venia 'eiros benemritos nesto ierra.
O trera mais rpido da Inglaterra o novo
expresso da linha de Londres, Edimburgo Aber
deen.
Percorre quasi 540 milhas inglezas em 12 horas
e 50 minutos.
*
Xa Europa a flora folsaria do chi muito rica,
e d'ella prestam se a isso o epilobium angustifo
Jtum e o lithospermum oficinale com as folhas ; o
tombucus nigra cora as flhas e fructos ; e a ro-
teira e o 0 fraxinus excelsior com as loibas. E,
alera d'estas, parece que o- as tolbas sao em-
pregadas, como as do pilriteiro, lamo, luppos-
catono, louro, oliveira e olmo; de modo que
suem mais d'ellas dispe, raais largo uso faz das
me-raas folhas.
Nao obstante, o reino vegetal nao satisfaz por
si s a boa vontade dos falsificadores, que ainda
recorrem ao mineral, juntando ao eh materias
d'esse reino para augmentar Ihe o peso. E assim,
banham o cha cora uma solucco de gomma ou
dactrina (amido cosinbato) e depois envolvem-
n'o era p de graphita, ou gesso, talco, arga,
carbonato de cal, ele.
Nao na amitos annos, que de Inglaterra sabio
am cha to pnlverisado de ferro em p, que com
a calamita era fcil levantarem se as folhinhas
d'esse cha couracado I Em boa hora, porm, toes
frauJes, ainda que pengosas, nao sao de dificil
descobriraento ; ao passo que aquellas por sub
itiluico de tolbas diversas.de ordinario inno
cenes, offerecem mais dfficuldade no reconhe-
cimeato sera o soccorro do microscopio e nter
vencao dj um botnico hbil.
Quan Jo juntamente com o cha compramos uraa
amostra Je mineraloga, para reconhrcer a fal-
3hcacSo, basto observan bem a sua infuso, que
se aprsenla turva c deixa depositar a substancia
heterognea, que* ah se ajuntou, no fundo da
chicara
A mais cernmura das frandes, usadas a que
consiste na coloraco artificial do cha, industria
3ne tambera muito coahecida aa Cnina. Quan
o a tintura faz se com substancias vegetaes e
innocentes, a adulteraco nao merece grande at
tencao; porm o mal esto era que o mais das
vezes a materia que emprega se no dar a cor s
folhialias nociva sanie : o ail, o azul de Ber-
lim, a crcuma, o chroraato de chumbo, o sul-
fato de ferro, o cato, o pao campeche, a graphiu,
e o verdete sao as substancias ordinariamente
adoptadas n'esto obra de tratara falsaria.
A tintura artificial do cha quasi sempre fcil
de descobrir se ; pois basto lavar com agua o cha
uspeito e estendei-o depois em ora papel bran
co para ver-se apparecer n'este uma cor verde,
amarella ou preta.
E' cerlo qoe tambem as qualidades muito bal-
xas de cha pdem manchar o papel, mas isto
eousa bera diversa, ama vez nao possivel con-
fundir esse sujo com ama verdadeira e prqpria
cor. qual a que deixa sobre o papel o cha tinto.
Ha cerca d'ans quarenla annos que um tintu-
reiro de cha de Londres foi condemnado a pagar
ama multo de 5.000 francos. E eomtudo, nSo matou as rttzes da tinturara, e
tambem hoje com mais arte e mais prudencia se
reparam e se vendem nos diversos mercados da
tiropa chas tintos e relicto.
REVISTA DIARIA
Acto* offlclae- Por actos da presiden-
cia de 11 do correte :
Foi nomeado Thec tonio Jos da Cunha pa-
ra o posto de tenente da 2* companhia do 3 oa-
tallio de reserva da guirda nacional da comar-
ca de Jaboato, era substituico de Manoel Ma-
theus da Silva Gjmes, que falleceu.
Fora concodidOH ao juiz municipal do
temo de PtOff s oacharel Manoel Joaquim Ma-
chado Jnior, 3 aezes de licenca com os veoci-
maalos a que Uver dirco para tratar de sua
susde, devendo entrar no goso da referida li-
ceaga no praso de 40 das.
Foi restaurado, por conveniencia do sni-
co publico, o districlo de subdelegada de Santa
Fe do termo de Pctrolioa.
Fui nomeado o vigario Francisco Pedro da
Silva, para o I jgar de delegado do districto Li-
terario de Ouricury.
dem Elias Gomes de Souza para igual car-
go no districto de Sitios novos, ficando sera
effeito a portara que o nomeou para cargo
idntico em Ouricury.
Empreallmo interno -O Exra. Sr. con-
selheiro presidente da provincia recebeu de S.
Etc. o Sr. presidente do couselho o segiwnte te-
legramma:
Rio 11 Fechou se hontera o eraprestimo,
sentlo subscripto a quantia de 381.9294000 nao
sendo anda conhecida a subsenpeo das provin
cias onde se abriu a inscripeo
13. diricu iriiuralConsta raais os
seguintes resultados do pleito eleitoral de 31 de
Agosto no 13. districlo :
\jM>poldina
Dr. Antonio de Siqueira 31
Dr. Moreira Alves 4
Salgue iro
Dr. Antonio de Siqueira 99
Dr. Moreira Alves 47
Resultado conhecido
Dr. Antonio de Siqueira (L) 318
Dr. Moreira Alves (C) 152
Dr. Martin* Jnior i R) 3
l'piin de *iu Menhom d ttkxrm-
m ter lugar com magnilicencia a festividade reli-
giosa de Nossa Seahora do Livraraeuto, em sua
igreja desta cidade.
Haver missa cantada na madrugada d'aqael-
le da, e pelas 11 horas, Tercia*, missa solemne
coiu assistencia do Exra. e Revra. Sr. Dr. go-
vernador do bispado, tocando a orchestra a gran-
de instrumental, sob a regencia do p ofessor
Joo Polycarpo Soares Rozas, a missa denomi-
nada Monte Camello, grande partitura do maes-
tro Casimiro Jnior, sendo o dillicil slo de fa-
gote executodo no opbicleide pelo professor Di-
dimo Barcellos.
Ora no Evangelho o Revd. vigario Augusto
Franklia Moreira da Silva.
Depois da fesla sahir a Rezoura, c pelas 7
horas da noite ter lugar o TeDeum, preceden-
do sermo pelo Revd, vigario Joio Augusto do
Nasciraento Perelra.
Hoje s 7 horas da noite, haver Vsperos so
leraoes com sermo pelo Revd. Fre Augusto da
Immaculada Couceico Alves, locando nos inter-
vallos destes actos a banda militar do 3 de in
fanlaria.
Missa cantada-A missa, que aos sabba-
dos costume celebrar se na igreja do Livra-
menlo pelas 7 horas e ineia, ser amanh (14)
cantada.
Operac&o No dia 11 do correte, no
Hospital Pedro II, o Sr. Dr. Estevo Gavalcante
praticou a operaco da reseceo da metode do
maxlliar superior de um doeule, reclamada
por ura sarcoma do seio maxilliar.
Capella de 8. Hifuel em Ifogudos
No domiogo prximo 15 do correte ter lu-
;ar a'essa capella a bendico do novo sino pe-
s 5 horas da torda.
Em honra ao acto e aos paranymphos toca na
constancia da solemnidade a banda marcial
Club Afogadeuse, que graciosamente a isso se
presta.
Secrete Dramtica F. V.Essa asso-
ciaco no dia 15 do corrente realisa a sua inau-
gura^ a o solemne.
Somos reconhecidos ao convite que oSiciosa-
mente nos dirigi a digna directora. J
DemiiiaaoInformam nos que acaba de ser
derailtido de apontodor e mestre da linha dos
qualro primeiros trechos da estrada de fecro do
Kccife a Garuar o Sr. Manoel Malachias Fran-
co, sem que para isso bouvesse fundamento re-
levante, sendo ao contrario o exonerado zeloso
activo e curaprdor de suas obrigaces.
Com tal procedimenlo creou-se a miseria para
14 pessoas, de quem 6 arrimo o- demittido.
E' para lastimar, si nao ha justo causa, sem-
pre que se proceda desse modo para com bom
funecionario, uma vea que oeste caso se irapul
sionado por motivo inconfessavel... este nao
tem qualihcaco.
CaagreMo ln|rnii\o Periiambi-
eano -Fuacconando hontera essa associacao,
teve lagar a posse do Sr. Johnston da Fonseca
Magalhes e a discusso de theses, sobre ;>s
quaes dissertoram os Srs. MOateiro Mello,
Ephrem Esdras, Costo Filho e outro.
Sendo recebidas diversas obras em offertas,
foi resolvido que se aJquirisae uma estante para
a bibliotbeca. *
Circulo Calta ticoHoje, as 7 horas da
tarde, instollar-se-ha nesse Circulo, ra do
Visconde do Rio Branco (anliga Aurora), n. 37,
1" andar, ara careo de malhematicas, regido
pelo Sr. Dr. Joaquim Cavalcante Leal de Bar-
ros
As lices do alludido curso dar se-hao sema
nalraeott. das 7 s 8 horas, em dia que por oe-
casiao da installaco ser fixado pelo referido
lente.
A inscripcao para o raesmo curso acha se
aberla na secretaria do Circulo.
Eleieo de eonfrartaHoje, s 2 horas
da tardei devem reunir-se no consistorio respec-
tivo da igreja do Corpo Santo, os confrades da
irmandade do Seahor Bom Jess dos Passos para
o lira de elegereai a nova mesa que tem de diri-
gir a mesnia irmaodade, ao anno compromissal
de 18890.
obra PaMIeaaNa repartico de Obras
Publicas da provincia, amanb, recebem-se pro
Sosias para execugao dos reparos da ponte aa
agdaleaa, oreados em 9:587#200, e dos reparos
do edificio da cadea da cidade da Victoria, or-
eados em 95800.
Club Internacional do Beclfe Hoje
ha reunio familiar nessa sociedade recreativa.
Haver irem para Apipucos e bond para a
Magdalena.
Lo cala* oFoi marcado para o dia 19 do
correte o grande concert, cujo producto des-
tinado ensceaacto d'essa nova opera de Carlos
Gomes.
Nesse concert que ser executodo na corte
tomara parto distractos sennoras da sociedade
fluminense. Nelle ter execuco o segundo con-
cert, de Beelhoven e a symphonia Songe d'ttne
nut d'et de Mendelsono.
Rio Grande do Xorte e Parata jba -
Pelo vapor costeiro, chegado hontem do Norte,
tiveraos folhas do Ro Grande do >orte at 7 e
da Parahyba at 11 do correte mez.
Alera d"e noticias de interesse local, trazem
ellas os resultados do pleito eleitoral de 31 de
Agosto, qn1? j publicamos por telegrammas,
assim confirmados.
Patrimonio Bigaard-Com o seguinte
documento recebemos hontem a quantia de 185,
que, hontem mesmo, entregamos ao Sr. com
mendador Jos Krausc para ter o conveniente
destino:
O abaixo assignado membro da commissn
ageaciadora de donativo! para o patrimonio da
viava do lente Pedro Rigaard, pa3sa a recolher
a quanlia de 18J0OO que recebeu das pessoas
seguintes :
Dr. Arthur Marinho dos Passos MGOO
Braga OOO
Bastos IJOOO
Um machinisla da Companhia do Bberibe 11000
Jesuino da Thesouraria 14000
Manoel Oliveira 4 C, UOOO
Jos da Silva Moraes 3-suoi
Brauco 1*000
12*000
De seis retratos que o S \ alferes Samuel
Botelbo (el o favor de passal-os, como
consta de um recibo que ao mesmo se-
nhor p*8sei ^^__
Somma 135000
Recifc, 12 de Setembro de 1H89. -Joaqum fa-
pkael de Souza Gonzaga.
Perlmento leve-^l Be de 7 do cor-
rente, no engenlio centrat^^^^KI. Lourenco
da Matta, Berlholdo Antonio D Hbs Ramos fe-
rio levemente a Antonio FCanCMN de Arrulla.
Procedeu a respectiva aioridade policial nos
termos da le contra o delinajente,o.ue fora pre-
so em flagrante delicto.
FaUecimentoHontem a tarde, depois de
longos soffrimentos no leito da molestia, exhalou
o ultimo suspiro vital o engeuheiro Antonia Vc-
tor de S Barretoi
Foi uma vida afanosa a que- a Mirle acaba de
cortar, mas sempre nobremeate altiva, sempre
pondunorosamenic mantida rDemio em presenga
da declinago dos meio de ortoaa, que para
com elle nao teve mitos dimivosas qe se Ihe
abrissem fagueiras.
Apenas tinlia a compensagao do lar, que era
immensa e lite amenisava a dtfstencia, c onde
agora abre a sua falta um triste es paco de dores
saudades sem nome.
De sen consorcio.deixou 5 fllhos, sendo destes
3 seohoras, que com a sua viuva duplamente
pranteain-lh o passanffinto.
Nossos pezames sua desolada familia.
Inqaerlto policial Pela subdelegada da
freguezia de Santo Aalonio loi remettido ao Dr.
juiz de direito do 2. districto erimioal o ioquerito
policial procedido contra Manoel Floriano da
Silva, conhecido por Marrca, por crime de raor-
te, praticado em Heiiodoro Francaco da Trin-
dade.
Vapor < La Plata Por telegrararaa re-
cebido pela respectiva agencia sabe-e aue este
vapor sahir do porto da Bahia no dia 17, pela
manh, pelo que s tocar no nosso no dia
19.
Instituto i de AbrilHontera funccio-
nou em sess.-- extraordinaria de posse e era se
guida em sesso ordinaria o Club Lilterario Die-
gues Jnior, tendo n'aquella os socios presentes
tomado posse de seus cargos, c silrdo esta abena,
depois de lidos os relatnos. *
Apresentadas as chronicaseapprovadas, forara
lidos os pareceres sobre o personagem General
Andrea que foi absolvido.
Foi sorteada a personagem D.- Anoa de Souza
para ser discutida na ultima sessfto do mez cor-
rente, tendo por advogado o Sr. Graciliano Mar
tins e por promotor o Sr. Augusto Martins.
Sortearara-se chronistas : primario o Sr. Jos
Martins, secundario o Sr. Graciliano Martins.
tabiicli' l'orliiiiirz de Leitnra-A
directorui dessa instituido as suas tres ultimas
sessOes tomou conhecimento dos seguintes ofli-
cios de S. Exc. o presidente da provincia, socie-
dade Recreativa Juveutude, cnsul Hespanha,
Gabinete Portuguez de Leitura :1a Baha, Insti-
tuto Geographico e Histrico Brazileiro, Socie-
dade Recreativa Coramercial, Club Carlos Gomes
e Club L. Ayres Gama.
Foraa proposlos e approvados l(B socios, sendo
13 subscnptoresrTrs Exraas. Sras. Dra. D. Mana
Fragoso, D. Maa da Paz, e os Srs.;Dr. A Coelho
Lejle, Cezar Mediis, Francisco A. M. Duro,
Manoel A. Guerra, M. Martins Pires, Luiz Sara-
Mio Jnior. Dr. Tnomaz de Carvalho, Dr. Bap-
tsta Fragoso, Antonio V. D. i.'abral, Jos Neves
F. Andrade, Pedro Guiraaries ; cinco accionis
tos, Antonio P. de Carvalho, padre Manoel A. A.
da Cunha, Albino Simes da S. Brito, Jos Ri-
cardo da Costa, Joo Raposo de Souza.
Balancetes. Mandaram-se archivar os dous
mezes de Julho e Agosto apresentadoi pelo Sr.
thesoureiro.
OfferlasMandou-se agradecer ao socio Eduar
do P. de Mello, as segrales obras que offereceu
para a nossa bibliotbeca :
Sons que passam, 1 vol. enc.^Tuomaz Ribeiro.
Estudos d^ Made Media, Theophilo Braga.
Poder da Vontade, Samuel Seniles.
Depois da Morte, Luiz Flguier.
Hygiene da P. do Amor, A. Debay.
Dicionario da Fbula, tradueco de Campor.
Mandou-se agradecer ao Sr. Antonio do Carura
Almeida, a collocaco gratuito de um apparelho
telephonico no salo da nossa bibliolheca.
ocledade Llttcrarla oncalvos
Dia Sub a presidencia do Sr. Hennque l'i-
mealel fuaccionou hontem esto sociedade, sen-
do adraittidos como socios effeclivos os -rs. A
Ramos, Elysio Silveira, Pereira Jnior e Assis
Cavalcanle, e como honorario oSr Dr. Joo V.
de Araujo. era reconhecimento de seu talento,
por proposto de H Pimentel.
Procedeu-se eleieo para 1" e P vice-presi-
dentes e foram eleitos os Srs. B. Pimentel e La-
cena Jnior, seguindo se o julgamento da per-
sonagem histrica Joauna a"Are, que foi-abaol;
vida, tendo servido de promotor Sr. A,-Cam-
pos e de advogado o Sr. H. Pimentel.
tciitarola annunclo -Agradecemos aj
que nos foi remet ida pela pharmaciiyc labcva
loria horaeopathico do Dr. Sabino. *
E' um annuticio dos seus preparados com
designacSa dos seus agentes no imperio.
Servico militarEntrara hoje de tupe
rior do dia guarnico o Sr. raajor Alves e de
ronda de visita 1 oflicial de cava.laria.
O 2* ba'alho dar as guardas da Deten
Cao, Alfandega e Thesouraria de Fazenda com
o oflicial, e o 14 as do Brum, enfermara e Tne-
souro, dando o destacamento de cavallaria a de
palacio. -,.
Existem em tratamento na enfermara mili-
tar 24 pracas.
Teve 10 das de licenca na forma da le
concedidos por S. Exc. o Sr. coronel comman-
daate das armas o 2 cadete do 2 batalho de
infaotaria Joaquim Olegario da Silva.
Vo hoje ser submettidos a ,inspecgao de
sauuc o Sr. tenente do 14 batalho de infanta
ria Anreliano Xavier do Valle e cabo de es-
quadra do 2 da raesma arma Antonio Cavakan-
te de Hollanda.
Teve permisso de S. Exc. o Sr. comman
daote das armas para aguardar no ceio de sua
familia a decisfio do governo sobre a sua bai.va
o soldado do 2 batalho de infantaria Antonio
Urbano Evangelista, visto ter sido julgado in
capaz para o servico do exercito.
Vai ser hoje apresentado ao juiz de direito
do 5 districlo erimioal na sala das audiencias,
o fallido que se acha recolhido fortaleza do Brum
Joo Rogerio Nunes da Silva, afim de ser sub-
metttdo a julgamento.
Directora das obras de conserva-
ndo dos Portas de PernambucoReci-
te, 11 de Selembro de 1889.
Boletim meteorolgico
ka
Horas 5 o 11 barmetro a 0 Tensao do vapor a
6 m. 9 12 37t. 34'-8 276 28-4 2-0 26-3 761*90 762-80 762-69 761-00 761-23 1781 18 43 1845 18,76 1888 76 66 64 67 74
Temperatura mxima28,75.
Dita minima24,50.
Evaporaco em 24horasao sol: 7'.9; asom-
ara: 4-.3.
Chavanulla.
Direcco do vento : SE de meia noite s 10
horas e 38 minutos da raanh ; SE, SSE e S al-
ternados at 4 horas e 35 minutos da 'arde ; S
com interrupcOes de SSE al meia noite.
Velocidade media oo vento : 2",69 por se
mtft.
Nebu.osidade media: 0.51.
Boletim do porto

8. M.
f> M.
B. M.
?. M.
ias
11 de Setemb

12 de. Seterab
=
Horas
1156 da manh
6 -00 da Urde
0 -03 da manh
6-09
Altura
0-25
2-56
0-.30
2\62
L.eii6esEttectuar-se bao os seguintes :
Hoje :
Pelo agente Gusmo, s 11 hora3, ra Mr-
quez de linda n. 5, de fazendas.
Pelo agente Martins, s 11 ho.-as ra do Ba-,
rao da Victoria n. 57 de boas movis, piano, etc.
Peto agente Gusmo, s 11 horas, ra do
Mrquez de Olinda n. 5, de biscoitos.
Pelo agente Marlns, s 11 horas, ra do Ba-
rio da Victoria n. 57, de objectos de ouro.
AmanhS :
Pelo gente Pinto, s 11 horas, na Guarda Mo-
ra da Alfandega, de um bote salva-vidas.
fnebresSerSj celebradas:
Amanh:
SA's 7 1/2 horas, na igreja do Rosario, em
Santo Antonio, pela alma de Joaquim Baptista
de Souza; s 7 horas, na Ordem Tereeira do
Carmo, pela alma de Flix das Mercs Muniz;
s 8 horas, na matriz da Boa Vista, pela alma
de D. Marianna Gertrudes Fernandes Vianna; s
8 horas, na ConceicSo dos Militares, pela alma
do major honorario Dr. Joo Pedro Maduro da
Fouseca; s 8 ho'as e 1/4, na matriz da Boa-
Visto, pea alma de leronyno Emiliano de Mi-
randa Castro Jnior.
Passagelro* Chegados do norte no vapor
nacional Pirapama :
Dr. Aprigio Augusto Ferreira Chave e sua
seahora, D. Virginia M. de Paula. Joaquim Mi
randa de Carvalho. Ilenrique Monleiro, Jos Go-
mes Monleiro, ameisco Correia de Mtello, Gal
dio dos Sanio Lima, Miguet Morena, Pedro
sweto de Meneaes, Dr. Jos Leopoldo Cmara.
D. Clara do Nascimeoto, D. Adelaide de Miranda
e 2 fillios, Alfredo Barhalho, raajor AITonso A.
Slaranho. Laurino Pereira Lima, Sebastio Bra
'g, Joo Domingos de Mello, Sophia Torres Ma-
rinho, Antonio Eraygdio, Manoefa, Mara, Jos,
Joo Sebastio de Lima Barros, Delraira Mara
de Conecico,* ArMB Barros do Nascimenlo,
Joo Leopoldo da Si* e Loureiro Vicente.
8tigado. do sul no vapor francez Ville de
Pernambuco:
Manoel Goncalvcs Rodrigues.
Sabido para a Europa no mesmo vapor:
Thereza Joaquina da Rocha.
Chegadus do Rio Grande do Sul no lugar
nacional Pelotense IV:
Candido Bertbolino de Campos e Daniel Joa-
quim Barbosa.
Casa de DetencoMovimento aos pre-
ios da Casa de Detengo do dia 11 de Setembro
le 1889.
Existiam 464 ; entraram 4 ; s ahiram 14; exis-
tem 454.
A saber:
Nacionaes 394 ; mulheres 29; estrangeiros 30,
mulher 1 -Totol 454.
rragoados 406.
Bons 384.
Doentes 20
Loucos 2. -Totol 406
Movimeuio aa enfermara
Teve balxa :
Manoel Del tino do Nascimenlo.
Tiveram alta :
Joo Moraes Souz.i do Nascimenlo.
Joaquim Joo da Rocha.
Hospital Pedro II O moviraento deste
estobelecimento de caridade, no dia 10 de Setem-
bro foi o seguinte:
Entraram 9
Sahirara 9
Frllccerara 6
Existem 563
Foram visitadas as respectivas enlermarlas
.'ios Ors.:
Moscoso s 81|4, Cysneiro s 9 t|2, Barros So
ariaho s 7, Berardo s 10 1|2, Maiaquias s 9,
Pontual s 10, Estevo Cavalcante as 9, Simes
Barbosa s 10 horas.
O cirurgio dentistaNuina Pompilio as 8 1|4
horas.
O pharmaceutico enirou s 8 1|4 da manh e
*ahio s 4 da tarde.
O ajudanle do pharmaceutico entrou s 7 1[4
la manh e sabio as 4 horas da tarde.
Lotera do ram-ParaA 5' parte da
29" lotera, dessa provincia, cujo premio grande
!20:000000, -era extrabida no dia 20 do Setem-
bro.
Orando lotera do Haranbao A 6'
serie da 1* lotera, dessa provincia, cujo premio
grande 300:u00000 ser extrahida no dia 16
de Setembro.
Cemitcrio PublicoObtuario do da II
de Setembro de 1889 :
Mana, Pernambuco, 3 annos, Graco ; frial-
dade.
Joaana Maria da ConceigSo, Pernambuco, 85
annos, viuva, Boa-Visto ; cachexia senil.
Antonia Suzana, Rio de Janeiro, 80 annos,
viuva, Boa-Vista ; cachexia senil.
Severno. Pernambuco, 11 das, Boa-Visto;
inviabilidade.
Uemelinda Emilia Mara Correia de Mello,
Pernambuco, 17 annos, solteira, Boa-Vista; tu-
brculos pulmonares.
Josepha Maria da Coneeico, Parahyba, 70 an-
nos, viuva, Boa-Visto : cachexia senil.
Maria da Conceigo Bezerra, .Pernambuco, 33
aunos, viuva, Boa-Vista: cynpse do ligado.
araiana Alves **igueiredo. Parahyba, 28
annos, solteira, Bof*Visla; tubrculos pulmo-
nares.
Clementiha Mana de Souza, Alagoae, 70 an-
nos, viuva, S. Jos ; tubrculos pulmonares.
Um feto, Pernambuco, Graga.
Firmioo Jos dos Santos, Pernambuco, 33 an-
nos, solteiro, Recife ; conaesto cerebral.
Manoel, Pernambuco, 2 mezes, Recife; con-
vulsOes.
Mara Francisca Soares de Castro, Pernambu-
co, 39 annos, viuva, Graca ; tubrculos pulmo-
nares.
Lourenco Justiniano das Chagas. Pernambu-
co. 26 annos, solteiro, Santo Antonio ; pleura
pneunomia.
UM POUCO DE TUDO
digo, o couro inservirel, e a estas fealda-
des em substituijo d... presqu'ime vir-
ginit, recupera a materia dissolvida de
lavagem, imita com mil segredos de com-
po8c5es as velhas substancias, do cauro
madreperola, raadeira e o marfim ; ob-
tem novas riquezas de productos dos refa-
gas do caput mortuum das grandes cidades,
dos residuos do matadouro, das aguas que
se derrama das cloacas cam residuos sus-
peitos, e manchas polychromas. Tudo isto
til, e pode tambem sob certo ponto
de vista ser potico ; mas no entanto a in-
dustria principalmente quando quer imi-
tar, substituir, renovar, e carregarj adopta
muito generosamente as substancias vene-
nosas. Estamos verdadeiramente cerca-
dos de venenos, desde a tintura do panno
dos vestidos at a corrcegao hbilmente
praticada n'uma comida avariada que
vendida pir cousa pura, fresca e su.
? Convm repetir que hoje Romeu nao
deve gastar tantas palavras e tanto ouro,
como na^tragedia, para obter um pouco de
veneno. Em lugar de despertar um phar-
maceutico do qual provavelmente teria
uma pitada de trtaro emtico, remedio
suberanamente contra toda a dea de sui-
cidio, acharia venenos baratos em casa de
qualquer droguista.
O Sr. conselheiro Dr. Ferreira dos S an-
tos, director do Instituto Pasteur, commu-
nicou ao Jornal do Commercio, a seguin-
te estatistica:
A priraeira applicaco do tratamento
preventivo da raiva no Brazil teve lugar a
9 de Fevcreiro de 1888 ; desde esta data
at o presente (14 de Agosto), foi o insti-
tuto procurado por 342 pessoas.
18 nao foram submettidas a tratamen-
to pelos seguintes motivos :
10 deixaram de ompareecr, tendo-Ihes
sido aconselhado o tratamento, visto haver
duvida sobre o estado do animal;
14 nao receberam ferimento alguna, ten-
do apenas sido rotas as vestimentas;
135 foram mordidas por aniraaes que es-
tavam em perfeita saude ;
27 nao voltaram ao instituto, trazendo
as informacSes requeridas sobre o estado
do animal, provavelmente por terem sido
de natureza a tranquillisar-lhes o espirito
as inforraacoes que obtiveram.
Dos 156 que tm sido admittidos em
tratamento devem ser deduzidos ;
5 que deixaram de completar o trata-
mento por terem sido levemente moraidos
por animaes apenas suspeitos. .
Um que, tendo sido gravemente mordi-
do na cabeca, suecumbio de raiva durante
o tratamento, com circumstancia de ha-
ver deixado de comparecer 10 vezes em 23
dios. Tres criangas, fortemente mordidas
pelo mesmo cao ha mais de um anno, fo-
ram salvas.
As mordeduras tiveram por sede :
Em 15, a cabeca.
Em 45, as maos.
Em 5, o tronco.
Em 21), os raembros superiores.
Em 60, os raembros inferiores.
Em 2, diversas partes do corpo.
A caatensacao foi considerada; efficaz
em 14 casos inefficaz em 86 casos. Em 5t
nenhuma cauterisacSo tinha sido praticada.
Os animae? mordedores foram : caes em
141 casos; gatos em 15 casos.
Otempo decorrido entre o accidente e
o coineco do tratamento foi:
De pouc.i8 horas Em 12 casos
1 dia > 23 t
> 2 24
3 17
4 > i 18
> 5 > 8
6 > 12 >
7 11
8 > 4
9 4
10 4
11 3
> 12 2
13 3
14 3
2
Um janota, fallando da noiva, com
quem vai casar :
Finalmente, meu amigo, ella tem
tudo a seu favor : a sua fortuna... >
sua riqueza... o seu dinheiro !
4
*
#
O seguinte facto succedido em l'aris ha
dous annos, foi narrado n'um jornal de me-
dicina.
Um menino entrado no hospital por cau-
sa de uma doenca constitucional que Ihe ti-
nha estragado o paladar, foi curado com
outro artificial, com um d'aquelles
um
apparelhos de prothese de que a cirurgia,
tornada mestra na arte de amputar, de
supprir on de exportar, sabe valer-se para
substituir as partes qze nSo podem rege-
nerar-se.
Depois de algumas semanas o menino
voltou ao hospital com um outro paladar
artificial. O primeiro era de ouro, o ulti-
mo de gomma elstica. O pai tinha ven-
dido o paladar do filho I A gomma els-
tica, podia servir ao fim reclamado, e elle,
como homem pratico, achou opportuna uma
tal substituicao.
Lgica e moral dos nossos tempos!
O nosso seculo, n3o se pode negal-o,
todo econmico e utilitarista at a medulla
vido do bem estar econmico, e, momen-
tneamente, maia lgico do que aquelles
que o precederam. Acceita reconbecido
qualquer invengSo de utilida 'e immediata,
sem muito olhar ao porvir e de toda subs-
tituicao de materia que se converte em
uma diminuicao de despesa.
A industria que nao cuida muito das
visoes da poesa mas que toda lgica,
calculo e economa, applica hoje em larga
escala a lgica das substituicSee e nio se
limita a substituir ao ouro a gomma els-
tica.
Em quanto por uma parte procura nova
for5a motriz barata, e se afadiga em en-
cerrar a energa radiante do sol e a fazel-a
trabalhar as machinas, para recolher a
forca que se manifesta inefficaz com a agi-
tacao do mar, no arremesao da onda so-
bre a praia, no sopro dos ventos, ft no
gaz detonante que se desprende das minas
de carvlo, e com lamento j -velho de
Aphonso Karr, nlo poupa as suas rodas
hydraulicas, pretas e ftidas de alcatrio,
ao mais pequeo arroio que responde com
o seu murmurio ao cicio das folhas, eis
que cada da acha nova materia para o seu
trabalho. Tudo passa : a snbstancia in-
munda e sem nome, a materia ruidosa; o
veneno.
Aproveita os residuos abandonados -e os
renova, os regenera e os torna novos pro-
ductos ; aproveita aquillo que j foi ser-
Pelo agente Silveira, s 11 horas, ra Esl ita
do Rosario n. 11, de nina casa em Afogado e 6^Q0 e depois Janeado^fra, ^^^J^
ditas de taipa e 2 de lijlo, no Pombal
lhos e immundos, o chapeo velho do men-
18
> 21 2 >
23 1 >
24 ' 1 >
> 25 > > 1
> 135 > 1 i
Quanto ao tempo decorrido desde a data
do accidente at o presente, ha 108 ca-
sos pertencentes ao anno de 1888, e 48
casos ao corrente anno, sendo:
Em Janeiro 7
p Fevereiro 4
Marco 7
> Abril 11
> Maio 5
c J un lio 6
Julho 4
> Agosto 4
O estado do animal foi reconhecido :
Em 19 casospelo resultado positivo
da innoculacSo do bulbo, ou pela declara-
c&o da molestia em animaes mordidos ao
mesmo tempo.
Em 67 casospelos symptomas ine-
quvocos de raiva apresentados pelo ani-
mal.
Em 70 casospor symptomas que tor-
na vara muito. suspeito o animal.
Quanto nacionalidade :
Brazileiros 119
Portuguezes 25
Italianos 6
Franceses 2
Africados 2
Inglez 1
Sueco 1
Quanto procedencia:
CSrte e freguezias suburbanas 62
Provincia do Rio de Janeiro 57
do Minas 26
de S. Paulo 7
> do Rio G. do Sul 3
de Pernambuco 1
Quanto ao sexo:
Horneas 80
Mulheres 15
Meninos 41
Meninas 20
Nos 150 submettidos a tratamento ape-
nas houve um caso de morte, o que d,
para a proporjSo da mortalidade, 0,66 0|.
Sendo a porcentagem de Leblac (16 0j)
a mais baixa para a mortalidade pela rai
va antes da descoberta de Pasteur, segue-
se que, se esta ultima proporjao fosse ap-
plicada aos 150 mordidos desta estatisti-
ca, a mortalidad* Ua tido de 24 peuoa
emlugar"de 1.
L' Amerique, folha de Pariz, publicou
as linhas seguintes que traduzmos :
t Fo-nos dado 1er extensa carta diri-
gida por S. M. o Imperador do Brazil ao
Sr. professor Charcot, na qual pede Sua
Magestade ao seu confrade da Academia
das Sciencias que, no seu nome, remeta
a quantia d 500 francos subscripcSo
aberta para erigir uma estatua a Auzoux,
o inventor da anatoma elstica. Loi
no Jornal dos i-iebates, diz D. Pedro, que
Ihe v3o levantar uma estatua em Ecroux-
ville, sua trra natal, e lembro-me de que
a elle devo parte dos meus conhecimen-
tos sobre anatoma.
t Depois de haver fallado ao professor
Charcot de muitas questoes scientifieas,
termina o Imperador sua carta manifes-
tando quanto sent nao poder visitar a Ex-
posicao.
*
*
N'um consultorio medico :
O que sent o senhor. ?
Dores.
Aonde ?
N'um hombro.
E que especie de dores sao ?
Sao 8urdas.
O medico receita :
c Uma trombeta acstica. >

Um jornalista que viaja actualmente
na Suissa descobro, as margena do lago
da Lucrecia, um parlamento original e
primitivo.
No primeiro domingo de Maio de cada
anno, o primeiro magistrado do canto de
Uri, o Landamann, como lhc chamara, sai
de Alsdorf em carruagem de gala prece-
dido de brilhante cavalgada que veste
trajes histricos.
Na planicie que se estende a curta dis-
tancia da cidade levantaran! um grande
estrado, em vota do qual vilo agrupar-se
todos os hoinens uteis do cantil, de 20
annos para cima.
O Landamann chega e senta-se no logar
da presidencia.
Inmediatamente abre-se o parlamento
A legislatura nao se prolonga por mais
de cinco a oito horas, e nao se necessita
mais, n'aquelle paiz privilegiado, para re-
solver e despachar os assumptos pblicos.
Discute-se o ponto de que se trata,
fallara os interessados e cm seguida pro-
cede-se votagao. E quando se acaba o
debate dos assumptos postos em ordem
do dia, os res de Uri, como chamara os
habitantes do cantao, passam ura bocado
de tempo bebendo cerveja, desarmam o
estrado presidencial... e at ao anno pie
vem.
*
Em Zuazo sentio-se um espantoso fu-
racao.
A maior parte dos banhistas abando-
nara! o leito, receiando desgragas, que
por fortuna nao houve a lamentar.
A tempestado durou desde as duas s
cinco da madrugada.
SPORT
Steeple Rase Club
Amanh realiza esta sociedade no Prado Per-
nanibucano a 2.' corrida.
E' provavel que a concurrencia seja boa.
Eis os palpites que nos foi offerecido por pes-
soa que parece conhecer bem a forca das cand-
as que itera de disputar os premios :
'
Primeiro pareo
I." Hyrondelle.
*. Ouvi.
Azar: Antigooo.

Segundo pareo
1 Senador.
'J. Sleeple.
Azar: white Rose.

Terceiro pareo
l." Dia vol.
2." Deputado.
Azar: Joli.

Quarto pareo
1." Perhaps-
2. Jack.
Azar: Palpite.

Quinto paree
i.' Nubio.
2." Hyrondelle.
Azar: Paraty.
No turf norteamericano o Subarban que aca-
ba de ser corrido pela sexto vez em New-York,
represento nos Estados Unidos o mesmo qne o
Derby na Inglaterra, o Grand Prix em Franca, o
Melboum Cus na Australia, o Grande Jockey Club
o Grande Rio de Janeiro c o The Villa Isabel Gold
Cup entre nos.
O Subarban nm handicap cajos pesos sao
publicados na primavera, mas era razo do nume-
ro das iuscripces que se eleva cada anno de 120
a 130, todo o mundo se oceupa com este pareo,
a postara-se sommas enormes, e n'um paiz em
que o dinheiro gosa nm papel preponderante,
compreuende se fcilmente a importancia que se
liga ao resultado.
E' justo acerescentar que o premio muito im-
prtame para attrahir os bons cavallos e neste
pareo eocontra-se sempre os melhores represen-
tantes das duas ou tres ultimas geraces.
Por isso nesse dia, a concurrencia extraor-
dinariamente superior das reunies ordinarias
de Coney Island, onde se realizara importantes
reunies, interessantes sob o ponto de vista.te-
chnico.
A'fashion aidant nao permute a um swe de
New-York faltar ao Suburban, que marca as nos-
sas elegantes o dia em que devem inaugurar as
novas modas.
Como dissemos o Subarban foi ltimamente
corrido em New York e o favorito Raceland (por
Billct e Calorad), com o peso de 120 libras in-
glezas, bateu fcilmente, por dous corpos de luz
Terra Cptta, uma Sitia de Isonomy de nome Gor-
go, e seis outros competidores cujos nomes pou-
co importa.
O premio foi de 18:000*000; a distancia.....
2,000 metros, foi percorrida em 129 4/5 segun-
dos.
Nos Estados-Unidos, como entre nos, o tempe
o criterio absoluto de todas as pravas, tanto a
galope como a trote.

II. H. Delamarre recusou ltimamente 100,00#
franc )3 Cleodore e 20,000 francos por Viaduc,
que Ihe oftereciam de Buenos-Ayres.
No dia 3 de Agosto correu-se em Caen o gra-
de premio Saint Leger de France, 3.000 metros,
sendo o seguinte o seu resultado :
Aereolithe,-* annos, 55 kilos, por NougateAs-
tree. de M A. Lupin (Storr)
Pretndeme, ne t. A. Aumont 2
Clhodon; de M. H. Delemarre J
Lugano, de M. P. Aumont, e Fligny, de K.
Ephrussi, nao obtiveram collocaco.
^
;1
f<

-
r
9
' -l

%
i
fi


y


Diario de PernambucoSexta-feira 13 de Setembro de 1889
chegaram hontem
para a coudelaria
-^
' A bordo do paquete Kepler
da Inglaterra cinco animacs
Progreso.
Os animaes sao um potro de dcus anuos 3 um
yearling, duas potrancas de dous annos e urna
pwrliiif.
A bordo do mesmo paquete chegaram dous
jockeys inglezes, um para a coudelaria Progresso
e outro para a coudelaria Porvir.

O Jockey Club, do R\o de Janeiro no anuo de
887 te ve urna receita de 372.845*500 e fes a des
peza de 256,323*091; e no anno sezuinte de 1888
subi a receita a quantia de 407.609I6W) e a des-
peza a 330.2 J633. _
No primero anno lioure o saldo liquido de. .
116.5223509 ; e no segundo o ele 76 855*007, do
qual ha a abatera quantia de 15.5UI importan-
cia das 17 poules da egua Biscaiaque,em virtude
de resolugio de assembla gerai de 26 de Abril
de 1888, foi levada conta de lucros e perdas, fi-
cando por laso rt-duzida a 61.331*007, que addi
donada do anno anterior (ica elevada a......
177.8335516.
Pelo balanco geral veris que o nosso fundo
social acha-se elevado sorama de 514.320*536.

O cavallo Jack lhe Ripper. quando ia hontem
de manh traballrar no Derby Club, do Bio, ao
chegar ra do Visconde de Itamaraty, espan-
tou-se c disparou sera que o seu cavalleiro o pu-
desse segurar.
O cavalro licou bastante machucado:
#
Entrou para a coudelaria do Sr. Garlos Palos
o hbil jockey George Routledge.
INDICARES TES
E foi assira, com o emprego de raeios violen-
tos e pouco decentes que o governo liberal con-
quislou o enorme triumpho que as foihas gover-
nistas tanto teem applaudido !
Mas com o emprego de taes reenrsos quem
que pode perder ejeicOes ? Bem razao teve o
Obreiro em dar como depatados eleitos, no mes-
mo dia em que se fono o pleito, os 13 candi-
datos do governo.
A' vista do que se praticou aqui per|o, s por-
tas da ciliado por assim dizer, era fcil prever o
que iria pelo centro, sotireludo quando se acha-
va frente da adrainistrago um ho.nem da...
fleugma do Sr. Alves de Araujo.
Teve razao o Obreiro. Si as violencias, as
fraudes e todos os rneios torpes, que se sabia
seriara empregados, garantiam a victoria do go
verno, para que aguardar noticias dos diversos
districtos ?
Mesmo antes do dia 31, ja nao era licito du-
vinar do resultado da eleico- -.
Como isso deve ser edificante para o Sr. Al-
ves de Araujo!
/. Moreira Altes.
Recife, 12 de Setembro de 1889.
Mdicos
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lavagem do tero quando e co-
mo aconselhada. Consultas das 11 s
3 da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da Cruz) n. 23, 1.'
andar. Telephonc n. 38!)
O Dr. Matheus Voz, medico, tem o seu
escriptorio a ra do Barao da Victoria
n. 51, 1." andar, onde d consultas d
meio-dia s 2 horas da tardo. Reside
roa de Gervasio Pires n. 27. Encarrega-
se do tratamento das molestias de olli98.
Telephone n. 427.
Dr. Joaquim Loweiro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u. 14,
1. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr. Bamttto Sampaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1.* andar da casa
ra do Bario da Victoria, n. 51. Resi
dencia ra Sete de Setembro n. 54, en-
trada pela ra da Saudade n. 25.
Dr. Ribeiro de Bruto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no poden-
dar a ra Duque de Caxias n. 46, 1. an-
do ser procurado para chamados na sua
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Dr. Cerqueira Leite, tem'o seu escripto-
rio na ra Nova n. 32, do meio dia s 2
horas e testa hora em diante ra Bario
de S. Borja, n. 22. Especialidades
molestias do crianca senhoras- e parto.
Telephone n. 326, da casa de residencia.
Dr. Alvares Ouimaraes, chegado da
corte, dedica-se medicina em geral, e
com especialidade s molestias do ooru-
c3o, pulmoes, ligado, estomago e intesti-
nos e tambem s affeccSes das enancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28, e
tem consultorio na ra do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. ;45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clinica me-
dico cirurgica. Especialidades : molestias
pulmonares e partos. Ra do Mrquez de
Olinda n. 27, 1." andar. Consultas das 11
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa-
nella) das 6 s 9 horas da manha e
tarde. Telcshone n. 392
Occulista
Dr. .Ferreira. com pratica nos princ:-
paes hospitaes e clinica de Paris e Lon-
dres, consultas todos os dias das 9
horasdao meio-dia. Consultorio e resi-
denoa a ra Larga do Becario u. 20=
Advocados
O bacharel Bonifacio de Aragilo Farict
Rocha contina a advogar. Escriptorio
ra do Imperador n. 46., I.8 andar.
O bacharel Witruvio Pinto Bandeira,
pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, 1.- andar.
Silveira, advogado. Escriptorio ra
do Imperador n. 69.
J. A. de MagaUiS.es Bastos. Duque de
Caxias n. 66, 1. andar..
O Dr- II. Miltt contina com seu es-
criptorio de advocacia, a ra do Impera-
dor n. 46, onde tambem poder ser pro-
curado sobre negocios concernentes 1.a
promotoria publica d'esta capital.
O conselheiro Portella contina a advo-
gar. Escriptorio ra do Imperador
n 65. Residencia, casa n. 11 da ra
Visconde de Albuquerque (outr'ora ra da
Matriz da Boa-Vista). Telephone n. 362.
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata
cado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manod da Silva & C, deposi
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chimi
cas e medicamentos homeopticos, ra de
Mrquez de Olinda n. 23.
Tinta de escreverA melhor 6 a tinta
.Victoria, vende-se a 500 rs. meia garrafa
e a 800 rs. urna garrafa inteira na Livra-
ria Contemparanea de Ramiro M. Costa,
ra 1. de Marco n. 2.; loja de ferragens
de Albino da Silva & C, ra da Cadeia
n. 42 ; loja de ferragens de BrandSo & C,
ra Duque de Caxias n. 40.
PlBLICAfOES 4 PEDIDO
13. districto
Jatoh de Tacaratu' ____
Sabem todos, provam-no de sobejo aseleicOii
anteriores, que na comarca de Tacaral tem o
partido conservador raaior numero de eleilores
do que o liberal; entretanto a eleico de 31 de
Agosto deu era resultado ter o meu liustre com-
petidor 32 votos e eu apenas 19.
Hoje tenho explicaco do tacto, em carta que
acabo de receber d'essa localidade. Cono em
toda parte, mandou-se impedir n'esse collegio o
accesso dos conservadores urna.
O subdelegado de Tacarat, um dos bons ca-
bos eleitoraes do Sr. Barao de Caiar, enlendeu
conveniente, para ser mais agradavel ao seu ehe-
fe, postar, no lugar denominado Varzea Redon-
da, todo o destacamento de poiicia, all residen
te, allm de prender os eleitores da opposicSo. o
que ee realisou e publico e notorio n'aqueila
localidade, segando se me informa na carta a
que j me referi.
Ahi tica narrada oais urna facnnha ccmmetti-
da no 13* districto para honra e gloria do Sr.
Bario de Caiar, o grande chefe d'essa cirenms-
cripcSo eleitoral.
Ao publico (*)
Victima de um acto violento do inislerio ac-
tual que me uemiltio do cargo de juiz substituto,
da comarca de Timbaba, nesla provincia, po
qual liavia Sido reconduzido, achando-me em
exercicio do novo quatriennio, abaixo publico a
minuta do recurso que interpm para o conselho
de Estado, desse acto atentatorio, nao tanto do
meu direito, como principalmente da Constilui-
gao e das leis, que os dominadores da siluaco
actual calcara aos ps cora o desembarazo que
Ihcs dictam os seniuentos de partidarismo m-
frene contra todos aquelles que nao llies podera
servir de instrumentos de urna poltica desatu-
sada e divorciada das normas ordinarias da jus-
tica e da mais vulgar raoralidade.
Recife, 10 de Setembro de 1889.
Bellarmino Guedes Corma Uonilim.
Minuta de recumo
Senhor 10 bacharel Bellarmino Guedes Cr-
rela Gondim, na forma do artigo 46 do regula-
ment n. 12 de 5 de Fevereiro de 1842, recorre
para Vossa Magestade Imperial, do acto do Exra
Sr. ministro da justica quedestituio o supplican-
tc do cargo de juiz substituto da comarca de
Timbana nest. provincia, fra dos casos da lei
e as condicOes era que o mesmo supplicante
passa a expor a Vossa Magestade Imperial atiin
de que em sua alta sabedoria e justica o reinte-
gre no cargo de que acaba de ser illegal e mes-
mo violentamente privado, nao estando alias su-
jeito a ser deraittido ai nutum, a arbitrio do mi-
nisterio da justica.
Eis, Saibor! os tactos expostos singelamente
e coraprovados com documentos ofliciaes :
O supplicante exercia o dito cargo quando por
decreto imperial de 25 de Maio do corrente anno
foi nelle reconduzido.
Expedido o liculo e apreseniado a presidencia
desta provincia, em 13 de Junho seguinte, nelle
foi lancado o respectivo cumpra-se e registrado
na respectiva secretaria, depois de pagos os emo-
lumentos e sello devidos, tendo tambem nelle
lancado o -vistoo Dr. juiz de direito da co-
marca em 2o do predilo raez.
Havendo o supplicante terminado o seu qua-
triennio anterior em 24 daquelle ultimo raez, no
dia 2o entrou em exercicio do novo quatriennio
do dito cargo em que fra reconduzido, tendo se
procedido ao asseotamento e inclusao em folha
na Thesouraria de Fazenda era 13 de Julho ul-
timo.
Todos ess^ actos esto provados pela copia
junta do titulo com suas notas. (Doc. n. 1.)
A presidencia da provincia por officio (le 25
do referido raez de Junlu communicou The
souraria a passe e exercicio do novo quatriennio
do supplicante e era virtude desta communica-
cao, o raesmo supplicante allirecebcu no mez de
Julho seguinte os seus vencimcnts, inclusive
seis dias correspondentes ao exercicio do novo
quatriennio.
Estes outros fados sao comprovados pelas
duas certides, aqui tan bem juntas, constando
a conwnunicaco igualmente do expediente pu-
blicado no Diario de Pernambuco, n. 179, de 10
de Agosto lindo. (Docs. ns. 2 e 3).
Muitos dias depois da posse e exercicio do
supplicante, em 15 de Julho, foi que o novo vi-
ce-presidente la provincia expidi ao Dr. jui de
direito da comarca 0 seguinte telegramma :
Faga intimar bacharel Bellarraino G 'edes
Correia Gondim para que passe desde j exerci
ci cargo juiz substituto a seu substituto legal,
visto ser milla conforme decidi Sr. ministro da
justica telegramma de hontem, sua posse poste-
rior l de Junho que dec'arou sem effeito a rc-
condU'To.
O Dr. juiz de direito da comarca escrupulisou
cumprir ess.e telegramma pelas razoes que ex-
poz ao novo presidente da provincia, que succe-
deu ao vice presidente, por officio de 17 do dito
mez de Julho, no qual declarou que nao tendo
receb'do at entaocominunicagoalguma do go-
verno, s liavia lido pela primeira vez no Diario
de Pernambuco de 27 do mez de Junho que a re
conduegao do supplicante fra considerada de
nenhuiii effeito-por despacho de 18 (e nao de 15,
como dizia o lelegrainmu) daquelle mesmo raez.
Em 24 do mez de Julho o Dr. juiz de direito
da comarca participou era officio a presidencia
que declarara ao bacharel Antonio Joaquim d.'
Albuquerque Mello nomeado juiz substituto da
comarca por dec. de 28 de Junho que o nao con-
siderava em exercicio, conforme llie participara
nao s porque o supplicante desde o dia 25 an
terior ao novo decreto, eslava era exercicio de
novo quatriennio, como porque nao tinha aquelle
bacharel os dous annos de pratica pjraa noraea-
co exigidos pelo Io do art. Io da lei n. 2,033
ae 20 de Seterabru de 1871.
A presidencia da provincia era 26 do dito mez
de Julho ainda officiou ao mesmo Dr. juiz de di-
reito iransmiltindo Ihe copia do aviso do Minis-
terio da Justica de 11 do referido mez.
Tratando-se de assurapto idntico ao supra-
mencionado telegramma, o Dr. juiz de direito
por officio de 29 ponderou que se reportava aos
seus officios de 17 e 24 posteriores ao aviso, sa
lientando as circunstancias notaveis no caso de
serem posteriores posse c exercicio do sup-
plicante, nao s o conhecimento do acto do mi-
nisterio, cassando a sua reconduccao, como a
norneac5o do novo juiz, de cuj falta de dous
annos de pratica o Dr. juiz de direito exhibi a
prova. annexaudo ao seu officio o certificado de
formalura do noraeado.
Tambem per otlicio de 5 de Agosto lindo o
Dr. juiz de direito, em rcsposla ao officio da
presidencia do dia Io. cobrindo copia de novo
telegramma de 30 de Julho, do Ministerio da Jus
liga, reproduzia sobre o assumpto as oDserva-
ges que havia prevenido por seu* j citados
officios de 17, 24 e 29 do antenor mez de Julho,
tornando saliente a circumslancia de parecer Hit
que o governo imperial ainda n3o liavia dado
solugo alguma sobre o incidente com o conhe
cimento previo das informaces prestadas por
elle juiz de direito e por cuja remessa elle havia
insistido. j.
No mesmo ofncio o Dr. juiz de direito recla-
mava providencias presidencia contra o pro-
cedimento das autoridades policiaes que eraba-
racavam a marcha dos processos lirados pelo
eupplicanle, recusando #e a inaudar apresentar
c escoltar os reos presos que deviam assistir
formagao da culpa.
Efectivamente, ao passo que o Io supplente
de delegado reconhecia a legitimidade do exer-
cicio de ininhas funeges como juiz substituto, o
delegado effectivo assumio o exercicio para nao
satisfazer requis gao alguma legal. (Docs. ns.
4 e 5)
Tambera a presidencia nenhuma providencia
tomou apezar de solicitada pelo juiz de direito e
pelo menos tornou se indifferenle, nao parecen-
do eatranha s ordens expedidas pelo chafe de
polica para embaragar a jumdiccao do sup-
plicante e talvez suscitar conflictos e colliscs
sempre prejudidaes administrago da justiga.
Incidentemente releva notar que o presidente
da Cmara Municipal recusou attestar o effectivo
exercicio do suplicante, durante o mez de Julho,
declarando por despacho que a presidencia em
26 do mesmo mez be havia remetlido copia do
telegramma de 11 ixpedido pelo Ministerio da
Justigi. (Doc. n. 6
De modo que privando o suppticaqte do3 seus
vencimentos e oppondo lhe a forga da polica
local, a admimstragao, sem solugo delinitiva do
caso pretenda reduzir o supplicante a abundo
(*) Esta publicago, feita neste Diario a 11.
reproduzida por ter ento sabido com grandes
alterages devidas a engao de paginago.
arta.'101, 7.; e 154.
A atinbuigfio que se lira arrogado os presi-
dentes de provincia para suspender os juizes rau-
nicipaes urna funecao de iegalidade duvidosa
diante do art. 11 g 7.' do acto adlicional,porque
a lei n. 38 de 3 de Outubro de 1834, embora pos-
terior 6 reguraraentar, e o seu art. 5 8, refo
rindo-se lei de carcter transitorio de 14 de Ju-
nho de 1831, art. 17, inexequivel, porque os
presidentes rro resolvem mais em conselho,
que nao existe, como exigi a ultima disposi
gao.
Investido pois o magistrado da judicatura pela
posse e exercicio, a sua deslituigo e um mani-
fest attentado ao poder judicial, porque o exe-
culivo s pode ter sobre elle a forga de coergo
a que alludio a presidencia desta provincia, mas
em todo caso injusta e violenta.
A' vista pois desta exposic da injustiga e
I Iegalidade com que acaba de ser ferino o sup-
plicante com vio:aguo da Conslituigo e das leis
citadas o supplicante confia que V. M. Imperial,
servindo-se de ordenar que se lhe prestem as
informagOes necessarias sobre o caso, ouvido o
conselho de Estado, se digne de fazer respeitar
pelo governo os direitos do supplicante, man
dando reconhecel-'i como juiz substituto da co-
marca de Timbaba, caasando-se a noraeago
posterior do juiz intruso, conforraie o aconse-
lham o respeito Constiluigao, o cumprimento
das leis, a independencia do poder judicial e os
legitimos interesaos da adrninistrago da justiga,
cousas estas todas dignas da raaior veneraco
nar illegalmenteo cargo que exercia legitima-
mente e do qual alias foi cemiltido, como se se
tratasse de um lugar de conlianga poltica ou
mesmo pessoal.
As illagoes irrecusaveis que o supplicante tira
dos factosslo corroboradas pelos termos do ul-
timo officio da presidencia, de 12 de Agosto fin
do, em resposta ao j citado de 5 do mesmo raez
que lhe dirigir o Dr. juiz de direito da comarca.
Efectivamente nesse documento a presidencia
reconhece que a miiiha jurisdiego eslava sem
a forga de coergo precisa que na hypo-
ihese (o poder judtciario) encontrase ('espido
dos auxiliares cora que a adininistrago deve
auxiliar e proteger a sua acgo etc.
Mas em virtude desse officio que me foi re-
metlido por copia pelo Dr juiz de direito da
comarca deixei o exercicio era 2y de Agosto fin-
do. (Doc. n. 7J.
E por isso as observages nelle contidas em
contrario a do Dr. juiz de direito serio pelo
supplicante adiante apreciadas urna vez que
acaba de completar a exposigo dos factoa, ob-
jecto deste recurso.
Dalla reaulta prima facie que o arto do Minis-
terio da Justiga em virtude do qual foi destitui-
do do seu cargo o supplicante raanifestaraente
contrario s leis em vigor porque importa sua
deraisso do mesmo cargo
Assim a lei n. 2033 de 20 de Setembro de 1871
declara terminantemente no art. Io eos relago
aos juizea substitutos:
% Io e serviro porquatro annos as mes
mas condiges e vantagens dos juizes munici-
paes
Sobre estes dispoz a lei n. 2)61 de 3 de Dezem-
bro de 1841 :
Art. 14 Eatesjuize3 serviro pelo lempo de
quatro annos, lindos oa quaes, podero ser re-
conduzidos, ou nomeado3 para outros lugares
or outro tanto lempo, comanlo que tenham
era servido.
Igualmente o Reg. n. 120 de 31 de Janeiro de
1842 assira estabelece :
Os juizes municipaes serviro pelo lempo
de quatro annos. lindos os quaes sero promovi-
dos aos lugares de juizes de direito, quando ha
ja vagas reconduzidos ou paasados para melo-
res lugares, se liverera bem servido.
Durante o quatriennio smenle deixaro os
lugares nos seguintes casos :
Io Se foram nomeados juizes de direito.
2 Se forera removidos para outro lugar a re-
querimento seu.
3o Se pedirem demisso e o governo l'ha con-
ceder.
4o Se forera privados do lugar por sentenca.
A vista de to expressas disposiges fra
de qualquer duvida, que o supplicante nao po
dia ser privado do seu cargo, no qual fra re-
conduzido por mais quatro annos na forma da
lei e era cuja posse e exercicio j se achira,
nao s antes de ser conhecido o acto do gover-
no que cassou a sua reconduego como tambera
antes de ser feita a nomeago do bacharel An
louio Joaquim de Albuquerque Mello, posterior-
mente cassada tambeni pelo governo ';ue no-
ineou recentemente para o dito lugar o bacharel
Antonio .ardoso Ayres.
Oa fundamentos desse acto do governo Impe-
rial, alias expostos pela presidencia desta pro
vincia, no citado offi :io de 12 de Agosto ao Dr.
juiz de direito da comarca, sSo de todo ponto
insuDsistentes e ollunsivos de preceilos consti
tucionaes evidentes cora violaco dos quaes foi
consutnmada a deslituigo do supplicante.
Assim, em primnro lugar, nao podendo nem a
proprla lei retroagir com otlensa de direitos ad
quiridos, porque ella s obriga para o futuro e
depois que conhecida, os actos do governo nao
podera gosar de privilegios contrarios que a
Onsiituicao c o direito positivo do paiz nao at-
tnbuera sleis, expresso da vontaue nacional,
concrelisada pelo Estado.
Jsto est de accordo cora a Constiluigao art
IflivgSj 1 e 3e com a deciso n 400 de 31 de
Outubro de 1873.
Se o acto queslionado, nao transmittido op-
portunamente por telegramma, chegou tarde ao
conhecimento do supplicante, a reconduego ha
via produzido todos os seus elTeitos pela posse
e exercicio anterior ao conhecimento de tal acto
c elle, do mesmo modo qne nenhuma lei tem a
forca jurdica ou antes legal de rescindir actos
legtimamente consumados ferindo "aireos re-
regularmente adquiridos.
O supplicante nao contesta que pertenga ao
poder executivo, a nomeago de juizes substitu-
tos, mas feita esta e empossado o nomeado, ao
mesmo poder nao licito mais destiluil-o, ou
removel o, avista das disposiges- aciraa cita-
das.
Se o poJer executivo pretende urna indepen
dencia que se lhe nao pode negar, o poder ju-
dicial merece igual tratamento e por isso at-
tentatorio da sua independencia constitucional
que o juiz substituto nomeiado pelo Imperador
nos termos da lei de 3 de Dezembro, art. 13. e
investido legalmente do ca-go peto titulo, posse
e exercicio, seja delle destituido em virtude de
deciso do Ministerio da justiga, que sem funda
ment em lei ou regulamento declara estar nulla
a posse e exercicio, precedendo juramento e
sera preterigo alguma da mnima formalidade.
Do raesmo modo que o poder judicial nao po
de inmiscuir se nos actos de noraeago de ma-
gistrados pelo poder executivo. este nao pode
faz el o a respeito da valida le ou invalidade de
actos do poder judicial que podera influir nos
julgados, inijuinal-os de nullidade pela inter-
vengo de ura juiz incompetente, verdadeiro in
truso, como o nomeado para substituir o sup-
plicante no cargo em que se adiava j em ex-
ercicio.
A outra observago do citado officio da pre-
sidencia nao mais procedente porque pretende
attribuir aoa actos do governo urna forga qne aa
leis nao (era, isto que ae nao ao obngato-
rios e produzera elTeitos antes de conhccidos
devem sel-o e produzil-os de modo retroactivo,
ferindo direitos, anterior e legtimamente ad-
quiridos, como no caso de qu se trata, quau
do a propria lei nao poderia ter semelhantc vir-
tude.
Eui urna palavra: o supplicante reconduzido
e em exercicio de ura cargo, do qual legalmen-
te nao poda ser destituido, foi simplesracnte
deraittido delle, sob o pretexto njustilicavel de
que a sua posse e exercicio eram nulloa, desde
que ura acto do governo conhecido posterior-
mente aos act03 suppostaraente annullados cas
sou a reconduego do supplicante que j havia
produzido legalmente como effeitoa a posse e
exercicio do magistrado nomeado por quatro
anno3 e que s nos casos legaea pode perder o
lugar.
Se o governo imperial pode cassar nomeages
em quanto estas esto re integra, na esphera dos
actos do poder executivo (Const. art. 102 | 3);
nSo pode absolutamente fazel o, sera alternar
independencia do poder judicial e a seguranga
dos seus merabros, quando este pela investi
dura que llies do a posse e o exercicio, ficara
sendo considerados como fazendo parte deste
pode/; e na hypothesc s pdenlo perder o lu-
gar nos casos taxativamente mencionados as
leis invocadas.
0 magistrado, tanquam talis, s est sujeito
jurisdiegao dos seus pares c por excepgo que
o poder moderalor, synthese de todos os outros,
nao o executivo, pode suspndelos: Const.
em um paiz culto em qie o arhilrio e a violencia
apoiados na torga material nao constituirem nor-
ma de governo. Assim
P. a V. M. Imperial
Deferiraento
K T M
Recie, 10 de Setembro de 1889.
Betlarmino Guedes Correa Gondim.
Companhla do Beb cribe
ULTIMA EXHIDICAO DO DR. V IBKMONT,
LAW & C.
Resta-me tratar do ultimo, monumental e esma-
gadm- artigo com que o Dr. Yiremont fechou com
chave de ouro a serie de aggresses que lhe pro-
porcionou o nao ter havido dividendo na Com-
panhia do Reberibe.
At os hydrometros nao C3caparam sanha
do/)r. Vtremontt
Do nada vale a sciencia do engenheiro, elles
nao sabem oque fazem, tudo urna burla, as-
sim o diz o Dr. Viremont, e elle mestre em to-
das as sciencias, agora at quer le val-os de ven-
cida, pois nao somente financeiro.
.Vio ha apparelho para medir agua, urna
mentira os 50,000 que existem funecionando era
Paris, os ojilhares de Liverpool, New-York etc.,
oa engenheiros nao aabem o que dizem quando
aflirmara qne se mede a agua, poia a agua tem a
babilidade de escapar qualquer medigo, assim
o garante o Pf. Viremont ex auctoritate propria!
Aguardemos a prova que elle promette apre-
sentar e que diz existir era lettra redonda para
ento enumrennos aa umitas e importantes ci-
dades em que funecionam os hydrometros com
pleno xito, as9im o resultado de experiencias
f'eitas por notaveis engenheiros e corporages
scientilicas.
Quera quizer saber como teem funecionado
nossos hydrometros, tudo o que tem ocenrrido a
respeito d'elles, lela o que digo no meu relatorio
do corrente anno, o que nao transcrevo por ser
omito extenso.
O Dr. Vremnt mostrase extranho a todas as
particularidades que relatei, a todas as explica-
ges que apresentei, e destaca um trecho incom-
pleto para provar o contrario do que affirmo.
Veja bem o pnblico qual a boa f com que
discute o Dr. Viremont, como procura adulterar
03 factos para ageital-os a seus argumentos.
Pretendendo mostrar que os hydroraetroa sao
impresiaveis diz o seguinte :
Vos mesmo diris (como si eu tivesse feito
qualquer referencia a imprestabilidade dos hy-
drometros, minha declarago foi al em deraon-
strago da prestabilidade d'elles): > que no
principio do corrente anno a cifra do consumo
alcangava o enorme algarismo de 7 milhOea de
litros, trez mezea depois de 6 millies e hoje de
4 milhea.
A razo do decrescimento no presente anno
proveio nicamente da cessago dos desber
dicioe.
Admiravel, collocastes ura ponto final onde
nao o havia, supprimistes o resto do periodo,
de boa f, porque provava o contrario do que af-
lirraaes.
O qua diese foi (pag. 17 do Re.): A razo
do decrescimento no corrente anno proveio ni-
camente da cessago dos desperdicios, o que tai
se consegumdo na proporcao do assen'amento dos
hydrometros!
Si nao verdade, dizei em portuguez claro a
que devida to grande economa, pois usastes
de urna algaravia que nao comprehendi.
Dizei, por favor, Dr. Viremont, si a medigo
d'aguano cohbeos desperdicios, qual o cor-
rectivo.
Nao ha nem pode haver abastecimento d'agua
regular sera hydrometros, ura apparelho que
se iinpe, sua necessidade imperiosa.
Por mais que se augmente o numero e pujanga
dos mananciae3, por maiores que sejara aa obras
executadas, tudo ser improficuo sera haver me-
digo d'agua, hydrometros, porque o desperdicio
far desapparecer a agua.
Para concluir esta questo, por hoje, basta
trancreverura trecho do relatorio da direegao
da Companhia ds Aguas de Lisboa.
Succedeu que era 1881. sendo muito intensa
aesliagein, a agua toda de Paris nao chegou
para os usos pblicos e municipaes, de modo
que, cessando o fornecimento das fontes monu-
mentales, e pouco depois a rga das ras, e mais
tarde a do arvoredo e at dos jardins ; apesar
de tudo isso os reservatorios desciara serapre.
Altribuio-se esse facto aos abusos pratica-
nos pelos consumidores que linham torneira
livre.
Ssle facto, publicando o p<*efeito do Sena
um eaUal contra esses abusos, ameagando fazer
visitas domiciliarias, 3i os abusos continuaasem,
os reservatorios coraegaram a subir e pouco de
po3 restabeleceu se o equilibrio.
D'ahi resulten adoptar a administracao das
aguas o contador, etc.
B-iSta ; provarelmente para o Dr. Viremont nao
ha era Paris engenheiro que cntenda do officio,
c o Sr. Couclie, notavJ>engenliiiio do corpo de
puntes e calcadas, chfe'd'aquelle servigo, nao
passa de um imbcil fl5
S o Dr. Viremont q tem o privilegio de
entend-T de sciencia, nao que entenda era ao
menos de urna, ao passo que elle mestre em
todas, como tera procurado incutir, inclusive as
infusas.
Este j vai extenso pelo que deixo a segunda
parle do monumental artigo para amanh.
Ceciliano Mamede.
A's almas caridosas
Na ra das Carrogas n. 4, vivem na maior pe-
nuria a viuva Senhorina dos Santos Bastos e
sua filha Coleta da Silva Bastos, duas infelizes
a quem tudo falta.
Pede-se s almas caridosas e bem formadas
que vo em auxilio dessas pobres victimas do
infortunio-
Dcus ihes pagar o bem que^izerem to in-
di! osas>reaturas.
SILYEIftA
9
ADVOGADO
-BA DO IMPERADOR-
SO
gj v^?-/V2g-^ ^^> (
{}
Leonor Porto
Ra Larga do Rosario nu-
mero 3<3
SEGUNDO ANDAR
( } Contina a executar os mais difficeis
< Jfigurinos recebidos de Londres, Pariz,
( ) Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeicSo de costuras, em
em brevidade, modicidade em pregos e
fino gesto.
Tnbcrculose
Cura garantida pelo
bar.
pulmonar
Peitoral de Cam-
q-eestec-
ivlso aos nossos leltores
Os nossos leitorea que visilarem Taris
durante a Exposigito j sabem que pode-
rlo 1er os ltimos nmeros recem-ebega-
dos do nosso jornal que em casa dos Srs.
Amde Prince & C, 36, rua Lafayette,
quer da sala de leitura pelos nossos cor-
respondentes estabelecida na exposicSo
no Pavilhao da Repblica de Guatemala
cujo commissario geral dignou-se de por
graciosamente urna sala com varanda
disposigao dos mesmoe senhores.
Para se evitar qualquer confusSo, os
nossos amigos que quizerem receber a
sua correspondencia em casa dos Srs.
Amd rince & ''., devem mandar diri-
gil-a ra Lafayette, n. 36, por ser a
sede do servico especialmente organisado
para isso.
IV. 1
Universal as suas apDlicages, tanto quinto
infallivel nos seus efteitos. n Extracto de Ave-
leira Mgica, do Dr. C. C. Rristol, o qual, em-
pregado quer externa, quer internamente, segun-
do o caso, um remedio verdaderamente as-
sombroso para o allivio e cura radical dos se-
guintes males:
Externos Machucadelas, contuses, golpes,
cortaduras, feridas, tumores, ulceras, queiraa
duras, mordidelas, nsolago, carbnculos, eru-
pges, deslocages, fracturas, escoriacSes. pica-
das de insectos, panaricio, mal da garganta, e
olhos e de ouvidos, dor de denles edecalega.
InternosHeaRrrhagia pulmonar, vaginal e
nazal, lumbago,ilTecges dos ovarios, tonsilitis
vmitos de sangue, varcosis, puxos. mal dos
rins, estreitaraento e retengo da urina, leucor-
rna, diarrhea, clica, meostruagao penosa, co-
queluche, coostipago asthmaecatharro de toda
a .especie.
E' infallivel, assombrosa em seus effeitos e
especialmente ellicaz em casos de almorreimas
e rheumatistno.
Oculista
Dr. Barrete Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clinica do
Dr. de Wecker, d consultas de
meio dia a 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 roa do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e das santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela'ra da
Saudade n. 25.
H
|j Bacharel Antonio Wilni-
J vio Pinto Bandeira f
< Pode ser procurado ra do Imperador >
! | n. 71, 1 andar j
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e creangas.
Consuitorio e residencia ra da iinpe-
ratrizn. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manha.
Chamados (por escripto) A qualquer hora.
- TELKPHONE N. 226
Advocacia crime
RIBEIRO DA SILVA, defende peranteo^
jury de Palmares, Agua-Preta. GamelleiraJ
Escada, Jaboato, Nazareih, Victoria, Tim-'
bauba e as comarcas vi sin has aviasl
frreas.
Pode ser procurado ra Io de Margo';
n. 7 A.-Livraria Parisiense.
\ dvogado
r
Miguel Jos de Almeid i Pernambuco tem o seu
escriptorio de advocacia ra do Imperador n.
81, onde ser encontrado todos os dias uteis, das
horis da 9 manh s 4 da tarde.
Bronchite aguda 011 chronica
O Peitoral de Cambar o melhor re-
medio.
Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
46Ra do Barao .da Victoria46
(DEFRONTE DA PHARMACIA PINHO)
Onde tem conmiltorio e resi-
dencia: podendo ser encontrado e
recebendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
Especialidades: partos, febres, moles-
lias de senhoras e dos pulmes, syphilis
em geral, cura rpida e completa e ope-
rages de estreitamentos e mais soffri-
menlos da uretra.
Acode de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Telephone n. 394
Tosse convulsa! coqueluche!
Nao deis crianga senSo o Peitoral de
Cambar.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Ballliazar da Silveira
Especialidade febres, molestias
das enancas, dos orgSos respirato-
rios e das senhoras.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharraacia do Dr. Sabino,
ra do Bario da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
Advogado
0 bacharel Arthur da Silva Reg tem o seu
escriptorio de advocacia ra do Imperador n.
34, onde pode ser procurado para os misteres
de sua profisso.
Elixir cabecade negro do Dr. Santa
Bota, nnalytiiilo em Paris e np-
provado pela Inspectora Oeral
de Hygiene.
(Premiado na Exposigo)
Continuamos a prevenir o publico que o ver-
dadeiro elixir cabeca de negro o da formula
do Dr. Santa Rosa, que como garanta tem era
seu favor os attestados passados pelos mais dis-
tinctos mdicos, desta e demais provincias do
imperio, por pharmaceuticaa, desembargadores,
advogados, engenheiros, commerciantes, empre-
gados pblicos, lentes da Faculdade, artistas,
etc.
Fique, portanto, o publico sabendo que o eli-
xir fabricado na ra da Cadeia. pharraacia de
Hermes Souza Percira, Successores, urna imita-
cao do nosso.
Deposito do verdadeiro ra do Bom Je3U3 o. I,
Se nos pede n'um interesse humanitario
de recommendar especialmente as Gotas
Livonianas de Trouette-Perret, que sao de
sfrWrie scientificamente prosada para cu-
rar os defnaos, tossas, bronqoites e at a
tisics. (10
Elixir depur
tivo vegetal.
Formula de Angelino Jos
dos Santos Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande efGcacia as mo-
lestias syphiliticas eimpureza o sangue ; assim
como em todas as molestias das senhoras.
Tem curado radicalmente multas pessoas ae
commettidas da terrivel molestia beriben.
MODO DE USAR
Os adultos tomarao quitro colheres das de
sopa pela manha e quatro a noite. As criangas
de 1 a 5 annos tomarao urna colher pela marina
e outra noite, e os de 5 a H annos tomarao
duas colheres pela man ha e duas 6 noite. De-
voran tomar banhos fri ou momo pela manh e
noite. Resguardo regular.
Encontra-se venda na drogara dos Srs.
Francisco Manoe! da Silva 4 C.. ra do Mrquez de
Olinda n. 23.
O autor deste preparado pone ser procurado
na ra do aro da Victoria n. 37, onde ser en-
contrado para dar toda e qualquer explicago
que for precisa.
Cuidado com its ralslflccoen
Beriberi
IV. 83
Illra. Sr. Angelino Jos dos Santos Andrade.
Recife, 26 de Julho de 1885.
Nao devo deixar passar desapercebido um facta
que deu-se comraigo relativamente a um ameaco
de beriberi que soffri em dia3 do mes de Maio
ultimo; porquanfo deixar de referir ou dar pu-
blicidade a este caso extraordinario, e privar i
humanidade de ter sciencia da efficacia do seu
prodigioso preparado denominado Angelino ,
cujo effeito nao se fez esperar muito, durante o
tempo que o lomei, como passarei a demonstrar.
Principio a soffrer d'uina dormencia e peso
as pernas, mas suppunha que a causa era por-
que andava muito a servigo da casa onde son
caixeiro, e por tambem subir muitas vezes as
escudas da dita casa.
Convencido finalmente, de que esse meu mal
nao era sraente enfado, porquanto era vez de
desappsrecer elle, visto como j devia estar acos-
tuniado com o exercicio, pelo contrario augmen-
tava, de modo que live serios receios, tanto mais
quando vi que eslava com as pernas indiadas, e
com a mesma dormencia sentindo ainda urna
grande indisposico em todo o corpo e grande
fastio. de modo que deixei de ir-ao escriptorio
poralguns dias.
Conversando a meu pai acerca d'esse meu es-
tado de sade, elle comprou urna garrafa do sen
preparado, que principiei a tomar, e quando aca-
bava a ultima doze no lira de oito dias mais oa
menos, nada mais soflVia, pois todos os meusin-
commodos desappareceram, de modo que acho-me
boje forte e robusto como se nada tivera.
Queira, pois, o Sr. Angelino, receber os meus
parabens por ter tido a feliz lembranga de for-
necer a humanidade soUredora. o seu efficaz re-
medio, pois eslou convencido firmemente de que
o meu incommodo nao foi outro senao o- Beri-
berie este bem pronunciado do qual gragas a
Deus e ao seu preparado, estou bom felizmente.
Querendo, pode fazer d'esta o uso que lhe con-
vier.
Sou com estima e considerago de V. S. amigo
attencioso criado e obrigadissirao.Joo da Silva
Neves.
Illra. Sr. Angelino Jos dos Santos Andrade.
Tendo de cumprir cora um dever que para con
Vine, conlrahi, venho por meio d'esta agradecer-
llie anda que os meus agradeciraentos possan
offender a sua modestia, podendo ao menos mi-
norar os males da humanidade soffredora.
Declaro a Vmc. e aos meus semelhantes que
soffivndo de molestia syphilitica acorapanhada
de inchago das pernas e ps a ponto de nao rae
poder calgar, ura amigo mc-u tendo rae aconse-
Ihado que tomasse o Elixir composto por
Vmc o que de boa vontade aceitei e fui buscar
ura franco e tendo melhorarfo bastante fui ao se-
gundo e fiquei perfeitamentc curado.
Recife, 28 de Janeiro de 1887.
De Vmc. criado e obrigado.Francisco Jos
Pereira.
M. 85
Recife, 30 de Dezembro de 1882.Sr. Angelina
Jos dos Santos Andrade.
Amigo e Sr.:
E' do meu dever fazer a seguinte declarago,
afim de que aquelles que soffrem, encontrem no
raaravilhoso preparado de V. S. allivio aos seus
niales.
A sypbilis manifestada em empingens tinha to-
mado conta do corpo de urna pessoa de minha
familia, sendo rebelde a todos os remedios, fe-
lizmente com o uso de seu Elixir Depuratito,
acha-se quasi completamente boa. Sirva-se V. S.
fazer o uso que quizer d'esta minha declarago.
De V. S. atiento e menor criado. Bernardo Au-
gusto Soares Leite,
Esta vara selladas e reconhecidas as firmas pelo
tabellio.
,9
^85
;&
O Dr. Krmirio Coutinho. de
volta de sua viagem Europa, onde
se dedicou especialmente ao eslu-
do das molestias do systema ner-
voso, tem seu consultorio Praga
do Corno Santo n. 5, defronte do Te-
legrapno Nacional.
Consultas de urna s tres horas da
tarde.

i
Frederico Chaves Jnior
Homoepatha
'39 RA BARAO DA VICTORIA 39 j
Primeiro andar j
ADVOGADO
O bacharel Salustiano .los de
/ Oliveira pode ser procurado pa-a
Jfi os misteres de sua prolisso.
toa ra Estreita do Rosario n. 10,1.
\ 3 andar.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLJNSON, for-
mado pela Universidade de Maryland no
Estados-Unidos, tem aberto o seu consul-
torio, na ra Barao do Victoria 18, I0;;
dar.
Consultas dan 10 a 4 horas da tarde.
an-
EDITAES
5.' Seccio Secretaria da presidencia de Per-
nambucoEm 3 de Setembro de 889
Por esta secretaria se faz pnblico que fica
aberto o praso de 50 dias, a contar desta data,
para o receoimento de propostas em carta fecha-
da dos concurrentes i construegao de urna es-
trada de ferro de qne trata a lei provincial infia
n. 2.058 de 8 de Agosto prximo nudo.
O secretar
Francisso L. Mariko de Soasa.




I
Diario de PernambucoSexla-feira 13 de Setembro de 1889
LE N. 2.066
Manoel Alvos de Araujo, do eonselho de Saa
Magestade o Imperador, bacharel formado em
sciencias soeiaes c jurdicas pela Faculdade de
S. Paulo, coramendador da Imperial Ordem da
Rosa e presidente da provincia de Pernambuco
Pago saber a todos os seus habitantes que a
Auv^bla Legislativa Provincial decretou e eu
sanccibhfc < resolucao seguiote:
Artigo i." ^2 concedido o engenbeiro New
ton Cesar Hurla"rnbfi3i ou a quem melhores van-
tagens oferecer privilegio por 60 annos para a
construccao, uso e goso de urna estrada de ferro
de bitola estreita, que parlindo da Sorra Dous
Irmos, na extrema desla provincia cora a do
Piauhy, v terminar na villa- de Petrolina, pon-
to marginal do Rio S. Francisco
i i A zona privilegiada lera 10 leguas para
cada lado do eixo da linha, sera qoe seja sso,
em tempo algum empecilho a que a qualquer
outra estrada de ferro, parallela ou nao a de que
cogita a presente concessSo, possa a provincia
fazer concessSo de zona privilegiada. No caso
de futuras concessOes, se a zona privilegiada da
estrada a que refere-se a actual le for invadida
pela de qualquer outra estrada de ferro conce-
dida mais trde pela provincia, ser o es pago
de trra que entre as duas estradas mediar divi-
dido ao meio, cando urna metade delle como
zona privilegiada de cada urna das referidas es
tradas.
i. Em igualdade de condi<;0es o concessio-
nario ter preferencia para construcc&o, uso e
goso de futuros ramaes convergentes.
3. Ficam isentos de direit03 c impostos
provinciaes e municipaes os edificios, as machi-
aas e materiaes necessarios para a construccao e
exploraQfio da linha principal e dos ramaes que
forem construidos.
4. O concessionario ser obriiiado a cons-
truir linha telegraphica para uso publico e par-
ticular da referida estrada e ramaes, gosando de
igual isenco de direitos impostos.
3." Fica concedida a garanta de juros de
6 % sobre o capital que for empregado eflecti
vamente as obras, calculado o preco mximo
do kilmetro, em 25.000* e pelo praso da dura-
ci do privilegio, lindo o qual reverter para a
provincia a estrada com todas as suas obras,
macbinismos, materiaes e linbas telegrapuicas,
e bem assim cada um dos ramaes que tenham
sido construidos, logo que tenham sido oxplora-
dos por igual tempo,
% 6. A garanta de juros so se tornar effec-
tiva no caso de ser levada a effeito a concesso
da estrada de ferro de Amarante na provincia do
Piauhy a -erra Dous Irmos, qual se prende a
presonte concesso, perdt ndo o concessionario o
direito referida garanta se obtiver o governo
geral, snbvenco Kilomtrica, quantia de juros
ou qualquer outro favor equivalente.
% 7." A provincia ter o direito de embarcar
gratuitamente a sua forga publica, autoridades e
respectivas cargas.
| 8." O concessionario poder transferir em-
presa ou companhia, que organisar o presente
privilegio com todos as seus favores e obriga-
$ 9.".l>eolro de 3 annos da data do contracto
deverao ser apresentados os respectivos esludos
definitivos e os respectivos orecmcnlos delalha-
dos c ter comeco de execucao as obras, cadu-
cando a concesso, se dendro desse praso nao
forem ditas obras comecadas, salvo caso de for
rz maior, devidamente provado.
* Art. 2." Ficam revogadas as disposees em
contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a
fuem o conhecimento e execucao da presente
resolucao pertencer, que a cumpram c faoam
cumprir tao inteiranenie como nella se com-
n.
O secretario da presidencia da provincia a faga
imprimir, publicar e correr.
Palacio da presidencia de Peroanbuco. 8 de
Agosto de 1889, 68' da Independencia e do Im-
perio.
L. S. M- -Uves de Araujo.
Sellada e publicada a presente resolucao nesta
secretaria da presidencia de fernambjeo, aos 8
de Agosto de 18!<.
O secretario
Francisco L. Marinho de S>ii:a
0"Doutor Tlimnaz Ciarcez Prannos Mon-
tenegro, Commendador da Imperial Or-
den da Rosa e juiz de direito espe-
cial do commercio d'esta cidade do Re-
eife, capital da provincia de Pernam-
buco, por Sua Magostado Imperial c
Constitucional, o Senhor D. Pedro II, a
quem Deus Guarde, ec, etc.
Faro saber aos que o presente edital
-rirem'ou d*elle noticia tiverem quo pelo
Dr. JoSo Clodoaldo Monteiro Lopes, foi
aecusada a penhora feita a requenmento
de Pereira Carvalho & C, nos predios n-
meros dez o doze no becco largo dos Re-
medios o numero dozc na travessa de S.
Miguel, pertcncentcs a Jovino Sergio de
Albuquerque Mello, na acco exocutiva
que raovm s mesmo Pereira Carralho
C.| contra o referido executado Jovino
Sergio de Albuquerquo Mello, como tudo
ie v do requerimento de audiencia que
do theor segui-nte :
RequerimentoAos oito de Agosto de
mil oitoecntos c oitenta c nove em audien-
cia do l)r. juiz de direito especial do
commercio pelo Dr. Clodoaldo Lopes, ioi
aecusada a penb >ra feita ombens do execu-
tado e requerido que ticassem assignados
aos executados. curador ad-litem o praso
para vircm com os seus embargos, pena
de laneamento, expedindo-se editaos int.-
mando ao mesmo executado o praso assig
nado com a pena referida. O que foi de-
ferido pelo juiz precedido o prego do
estylo. Do que tiz este. Eu, Ernesto Ma-
chado Freir Pereira da Silva. E mais
se nao continha em dito requerimento do
audiencia aqu fielmente copiado. Em
virtude do requerimento de audiencia aqui
copiado o respectivo escrivao fez passar o
presente edital j>elo qual e seu theor cha-
mo, cito e hei por intimado o supplicado Jo-
vino Sergio de Albuquerque Mello, e sua
mulher'D. Lucrecia Campos de Albuque-
que Mello, para o que cima fica exposto.
E para que chegue ao conhecimento de
todos mandei passar o presente edital que
ser publicado pela imprensa e affixado
nos lugares do costume. Dado e passado
nesta cidade do Recife, capital da provin-
cia do Pernambuco, em 9 de Agosto de
1889.Subscrevo e assigno, Ernesto Ma-
chado Freir Pereira da Silva.
13Agosto de 188.
Thomaz Garcez Paranhos Montenegro.
O Dr.jjos Antonio Corroa da Silva, ca-
valheiro da Ordera de Christo, com-
mendador da Real Ordena Militar Por
tugueza de Nossa Senhora da Concei-
9S0 de Villa Vicosa e juiz de direito
provelor de capellas da comarca de
Ohnda, por S. M. o Imperador, a quem
Deus guarde
Fago saber aos que o presente edital virem e
delle noticia tiverem, que no dia 18 docorrente,
depois da audiencia, o porteiro interino dos au
dtonos trar a publico pregao de renda e arre
mata, ao, por espaco de tres annos as Ierras do
patrimonio de Nossa Senhora do Rosario desta
cidade, sitas no lugar Haricota, juntas ao enge
nho Jaguaribe, avaliado o arrendamento anuual
em 3"0000, sob a condicao de pagar o arren-
damento adiantado de quarteis respectivos, con-
servar a rasa de tena all existente, sempra ein
bom estado e pagar as cusas do juizo.
E para que chegue ao conhecimento de todos,
mandei passar o presente, que ser aflixado no
lugar do costume o publicado pela imprensa.
Dado c passado nesta cidade de Olinda, aos 4
de Setembro de 1889.
Eu, bacharel Francisco Lins Caldas, escrivao,
subacrevi.
Josi' Antonio Correia da Silva.
5.* seccao.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-preBidente
da provincia e nos termos do 2o do art.
Io da le n. 1,901 do 4 de Junho de 1887,
3ue, tendo-se concluido por meio de laudo
e arbitro desempatador, aquestao de ava-
iaclo do material da einpreza de iliumi-
naco gaz desta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
tes, contados da data do presente edital,
para contracto da dita illurainac2o, me-
diante as seguintes clausulas da citada le:
| 3. Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento de ha ver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:000(5
em dinheiro ou apobces da divida publi-
ca, para garantir a aceitacSo do contracto,
ao caso de ser preferida a sua proposta.
4. O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nao ser retirado
pelo contractante senao findo o contracto e
servir de caucSo para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
5. O contracto s poder ser feito
com quem melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
6." A nao ser no caso do paragrapho
antecedente, a actual nipresa no ter
preferencia a qualquer outro proponente.
| 7. O novo contractante sera obriga-
do indemnisaclo, a que a provincia
sujeita por forja da clausula decima ter-
ccira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisaco ter lugar de accordo com
essa mesma clausula, e ficando o materila
e obras da empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisada a indemni-
sacSo ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
| 8. O prazo do contracto nao poder
exceder a 30 annos.
9." O preco da illuminacao, quer publi-
ea, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo-
le urna redcelo de mais de 30 0i, para
os estabelecimentoa de caridade e benefi-
cencia, e repartieses publicas.
| 10." O systema mtrico, si fr mais
conveniente, ser adoptado para a niedi-
co do gaz.
| 11. A luz ser clara, brilhante o senta
de substancias cstranhas, que possara pre-
judicar a illuminacao e a hygiene publica.
12. A intensidade media da luz ser
equivalente a de dez velas de espermacete,
das que queimam sete grainmas por hora,
correspondentes a 120 grJlos inglezes.
13. As horas de illuminacao publica
serio fixadas pelo presidente da provincia
no principio do cada anno, nlo podendo
ser em numero menor de seis, nem mator
COMMERCIO
Revista do Mercado
RKCIF2. 12 DE SETEM11RO DE 1889.
No mercado de cambios foram ftilas algumas
^nsacres e na Bolsa constou a venda de ac-
v'Oes da via frrea de Limoeiro.
Bolsa
GTAVOeS OFF1CIAES DA JUNTA D08 COK
KKTORES
Reafe. 12 de Setembro de 1889
Acces da estrada de ferro do Limoeiro, valor
de ao ao prego de 180 cada urna.
Na Bolsa Yenderam se
30 accoes da estrada de ferro do Limoeiro.
o presidente,
bandido C. G. Alcolorado.
O secretario..
Rduardo Dubeux
Algodo
O mrcalo coatiou frouxo, nao constando
iransac(-o aiguma.
:" \ expor icio, fea pela alfande^a neste mez
at o da 10, aMingio a 119.530 1/1 kilos, sendo
77.600 1.2. para o exterior e ol.9M para o inte-
rior.
As entradas verificadas neste mez at a data
tehoje, sobcm a 339 s;iccas,sendo por:
aarcaas..... 17 Saccas
loores..... ir-
Ammaes..... 9*i
Via-fertva de Caruarft. j8 *
Via-fenva s. francisco. 17
Via-f- "iro 357
.na.
839 Saccas
Cambio
Com a? tabella* le i" I,id., continuaram os
bancos a > admente 17 5/8, achan-
,)o pouco dinheiro.
Em p-i lar nio .cgao
il"UlJ
No Ro, mercado firme a 27 i, e 27 3/8 ban-
cario e particular 27 3 i.
TABELLAS AFFIXADA8
2 55S8^Cg
=.> -r- ~ K S
* 00
i

y.

Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
.jundo a Associaco Commercial Agrcola, foram
^r0!^ 3,900 a 4,600
lmenos..... 3*000*3,600
iascavado purgado 2,i00 a 2,7flO
liruto (firme) U500 a J,*0t
Relame..... *"00 a 1,100
de dez, devendo neste caso haver um
reduco no prejo do gal correspondente
ao acrescimo de horas.
14." O contractante ser obrigado a
ter na provincia um representante com
plenos e Ilimitados poderes para tratar e
definitivamente resolver as quest<5es que
se suscitarem, quer cvm o governo,
quer com os particulares, Hcando sujeitos
todos os seus actos s leia e reglamen-
tos e jurisdiccao dos tribunaes judicia-
rios ou administrativos do paiz.
| 15. O contractante ser obrigado a
collocar a construir sua custa um ou
mais gazometros, se houver necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os melho-
ramentos que dorante o prazo do contrac-
to se forem dcscobrindo, ama vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
16. O pagamento da illuminacao pu-
blica e particular ser feito em moeda do
paiz, sem attencSo oscillaco do cambio.
17. O contractante poder organisar
companhia, a qual ficar subrogada em to-
dos os direitos e obrigacea do contracto.
| 18. Para as despezas com a fiscali-
saco do servico de illuminacao (o contrac-
tante concorrer annualmente com a quan-
tia de 3:000(5000, quo serao recolludos ao
Thesouro Provincial.
19. O presidente da provincia esta-
belecer as multas e mais cOndicoes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com relacSo a ilIumincSo pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
preza, conforme o 7o cima citado, s
quantia de 994:917J528, de accordo con:
a avaliaco feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
se da de 998:7775528, total da avalizo,
a importancia de 3:860|$000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bragos com lam-
pe5es, collocados fra do permetro do
contracto.
O secretario interino,
Manoel Joaqun Silveira.
Empreza do Gaz
AVISO
A empreza de illuminacao a gaz desta
cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de hoje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a indemnisajao da empreza
actual a quantia de 998:777i28, por
quanto foram avahadas pelo arbitro desem
patador as obras da mesma empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avalia3lo n3o pode servir
de base para tal indemnisaco, por ter
sido illegal e irregularm-nte feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda, tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvincia.
E como quer que deva em tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presento publicacao pata scieqeia dos in-
te ressadoa.
Reeife, 1 de Maio de 1889.
Gerente.
Gerg Windsor,
DECLARARES
Obras publicas
* 'adela da ridade da Victoria
De ordem do Ulna. Sr. engenbeiro director
geral, em virtude da autorisaoSo de S. Exc. o
Sr. consclheiro p-csidente da provincia, de. .
do corrente, faco publico que no dia li de Se-
tembro prximo vindouro, nesta directora rece-
be se propostas era cartas fechadas competen-
temente selladas, para execucao dos reparos de
que necessita o edificio da cadeia da cidade da
Victoria, oreados em 931,800.
0 ocameto e mais condit;0es do contracto
acnaui-"se nesta secretaria, onde podera ser exa-
minados pelos pretendentes.
Para concorrer praga cima dever o licitan-
te depositar no Thesouro Provincial a quantia de
47,740, equivalente a 5 0/0 do valor do orra
ment.
Secretaria da directora geral das Obras Publi-
cas Provinciaes de Pernambuco, em. 3 de Agosto
de 1889.
0 engenbeiro secretario
Luiz Antonio C. de Albuquerque
A exportaco, feita ptla alfundega neste mez
at o dia 10, coftilou de 739.093 kilos para o in
terior. 0
As entradas verificidas neste mez al a data
de uoie, sobein a 3.460 saceos, sendo por :
Barcacas .... I.u95 Saceos
Vapores......
Auimaes....
Via-ferrea de Caruar.
Via-fcrrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Limoeiro
So rama.
324
62 .
1.661
318
3.iCO Saceos
fiel
Cota-se a 60,900 por pipa de 480 litros.
Con ros
Couros salgados, 335 ris, e os verdes a 210
ris.
Agurdenle
Cota-se a 112,000, por pipa de 480 litros.
tlcool
Cota-se a 2205008 por pipa de 480 litros.
Pima da altandoa
SEMANA 1 9 A 14 DE SClEMDItO DE 1859
Viie o Diario de 9 de Sitembro
.\aios descarga
Barca uo'-ueguense Gtlead, ferragens.
Barca norueguense Soled, canao.
Barca inglesa Ravavola, materiaes.
Barca norueguense Spet, ferragens.
Barca allema Elisabetk. madeira.
Lugar nacional Tigre, xarque.
Lugar nacional Loyo, xarque.
Lugar inglez Adamantitu, farinlia Je mandioca.
Logar inglez Razona, bacalbo.
Lugar inglez Dora, bacalbo.
Patacho allemao Marie von Oldendorp, xarque.
Patacho nacional Regaleira, xarque.
Patacho allemao Fredmek, xarque.
Patacho dinamarquez Jngor, xarque.
Patacho sueco Atmma, xarque.
Patacho norueguense Efra n, xarque.
Sumaca hespauola Antuta, xarque
mportacao
Lugar ailemSn Jo de Po
Estrada de ferro de Ribeirao
a Bonito no Recife
Assembla geral extraordinaria
Sendo insufliciente o capital sub.-cripto desta
empreza, para proseguir cora suas obras, aleta
do 22 kilmetros, que se acham abertos ao tra
fego publico, sao convidados os Srs. accionistas,
nos termos dos arta. 39 e 40 do decreto n. 8821
de 30 de Dezi'inbro de 1882. a co m parece re tn
em assembla geral no dia 26 do corrente mez,
no esenptorio da empreza n. 74 ra Duque de
Caxias, afim de deliberaren) sobre o augmento
de capital que for n^cessario conduso da es
trada em construccao.
Recife, 12 de Setembro de 1889.
Francisco topes Guimaraes,
Director secretario.
Thesouraria de Fazenda
KubNtilulcao de notan
De ordem do Htm Sr. inspector, fago publico
que, na formado edital desta Thesouraria de 17
de Junho ultimo, 6 no dia 30 do corrente mez
que termina a prorogago do praso marcado para
a substituicao sem descont das notas de 200,
da 5." estampa.
Vencido esse praso, coraegari o descont de
Record com o precuituado pido art. 13 da le
3:ill de 16 de utubro de 1886, isto6 : durante
o- tres priraeiros inezes 2 o 0; at o 6. mez 4
01) ; at o 9." mez 6 /O ;' al o 12 mez 8 0,0 ;
durante o 13." mez 10 00, e mais 5 0,0 otensoea
d'alli por diantc at que as notas perco de todo
o valor.
Tbesouraria de Pazenda de Pernambuco, 9
de Setembro de 1889.
0 secretario da junta,
Dr. Antonio Jos de Sant'Anna
Companhia do Bebe-
ribe
Convida se aos accionistas desta rompauhia a
reunirem se em assembla geral extraordinaria,
no dia 18 do correile mez, ao meto dia, no !
andar da casa n. 71 ra do Imperador, para
eleger a directora que lem de administrar os
negocios sociaes em o novo biennio.
Recife, 10 de Setembro de 1889.
Ceciliano Mara-.de Altea Perretn,
Director gerente.
Jos Eustaquio P. Jacobina,
Director sorretaro.
Adniiiisiraeo dos Crrelos de
Pernambuco. 1 de Metcmhro
de 1SS.
Relaco da correspondencia registrada (sera va-
lor, que existe D'esta repartigao, por nao te-
rem sido encontrados seus destinatarios.
Antonio J>ao do Nasciraenlo.
Antonio Barbosa Cavalcanle.
Antonio Ma.-ianno das iNeves. -
Antonia Mara da Coocciro.
Adeli.'.o Ji's Marques.
Avehno Freir Irmao & C.
Alfredo de Azevedo Freitas (2).
Augusto Oympio de Araujo e Souza.
Calislc D:a"s .-uldanha.
Domingos da Silva Guimaraes.
Francisco Jos da Silva.
Fraucina-Clementina de Oveira Campos.
Francisco Otaviano Soares.
Giovannino Megale.
Ilenrique Carneiro de Almella.
Horacio Nunes da Silva
Irineo de Mello Machado (2).
J M. ftuhu.
Joaquim Ferrcira Monteiro Beltro.
Jos Carlos da Silva Leal.
John Gardener.
Joaquim Goncalves Ferrcira ?ouza.
Jeronymo Hollanda Cavalcanle.
Luiz* Felisarda de Souza Mello (2).
Mura Carlota de Sant'Anna.
Miguel Accioly Wunderlej.
Maria Francisca da Conceicflo.
Mara Amalia de Almeida Albuquerquo.
Mario Tbomas.
Octavio Pinto da Rocha.
Paul Kragelno.
S. Ilihelli-r.
Carlos J.)s Das* C.
OS'oflical,
Antonio Compeli.
Companhia de edificado
Asscniblca geral
3.a COVOt'A'AO
A commissao abaixo assignada convida
jos Srs. Accionistas a reunirem se no es-
criptorio da companhia, ao Largo Pedro
II, n. 77, 1. andar, no dia 20 do cor-
rente ao meio dia, afim de tomarcm co-
nhecimento e resolverem acerca dos as-
sumptos j annunciados.
Sendo esta a terceira convoca9ao e cni
vista do % 3." do art. 15 da Le n. 31.r>0
de -t de Novembro de 1882, consti-
tuir se ha c resolver esta Assembla
com qualquer numero de accionistas que
comparecer, seja qual for a aomma do ca-
pital representado.
Escriptorio da Campanhia de Edirica-
clo, em liquidacSo, 10 de Setembro de
1880.
Joaquim ih Olio ira Borge*.
Jos Gomes Firrcira Maia.
Bernardina da Costa Campos Jnior.
gre era 11 do andante e consignado a Pereira
Carneiro v C. manifestou:
Marque 161,230 kilos ordem.
Vapor nacional Pirapama, entrado dos portos
do norte em 12 do corrente e consigna lo a Com-
panhia Pernaihbncana, mauifeslou :
Algodao 37 fardos.
Borracha 22 barricas e 3 Tardo?.
Colxo 1. ,
Couros salgados seceos 503.
Courinhos 11 fardos.
Pcnnas de ema l pacole a ordem.
Pellos de cabra 4 fardos i ordem.
iSKportaeo
1KCIF. II DK SEIEMUnO DE 1889
Para o exterior
X8o houve exporlago.
/'ara o interior
No liiilc nacional Brui le Guarde, canvga-
i-am :
Para Ceara, M. Borges 4 C. 2,014 saceos com
farinha de mandioca ; J. de Oliveira Borges 186
saceos cora farinha de mandioca.
No hiate nacional Genguitij, carregaram :
Para Natal, P. Alves 4 C. 70 bamcaa com
4,200 kilos de assucar blanco Oliveira 4 C 7
barricas cora 394 kilos de assucar refinado.
Na barraca U. Auna, carregaram :
Para Villa da Pcnha. M. A. Senna 4 C. i bar-
ricas cora 2\0 kilos de assucar refinado.
Na barcaca TkertzMa, carregaram :
Para Parahyba, A. Flores 10 caixas com 100
lros de genebra.
!trudimento* i>ubllco9
Reoa aeral:
Do dia 2 a 11
Ideui de 12
MEZ Di SKTF.Mn)
Alfanaega
L62843i0oi
ii': 226,040
Renda provincial:
Do dia 2 a II 32 089763
dem de 12 i 6394472
'194102
36:749i233
, Somma total 345.818,337
Segunda seceoda Alfandega, 12 de Setembro
de 1889.
-oureiroFlerencio Domingue3.
chefe da seccSo -Cicero B. de Sello.
8.
Obras Publicas
Ponte da Magdalena
De ordem do Illm. Sr. Dr. engenheiro
director geral de conforniidade com a au-
torisaclo de S. Esc. o Sr. conselheiro
presidente da provincia, de 23 do corren-
;e, fajo publico que no dia 14 de Setem
bro prximo vindouro, n esta directora
recebe-se propostas, em cartas fechadas
competentemente selladas, para execucao
dos reparos de que necessita a ponte sob
o rio Capibaribe, na passagem da magda-
lena, oreados em 9:587-5200 ris.
0 orcamento e mais coadicues do con
tracto achara-so n'esta secretaria onde po
dem ser examinados pelos pretendentes.
Para concorrer praya cima deverao
os licitantes depositar no thesouro jrovin-
cial a quantia de 4790300 ris equivalen-
te a 5 /0 do valor do ornamento.
Secretaria da directora geral das Obras
Publicas, em 24 de Agosto de 1889.
O engenheiro sacretario,
Luiz Antonio Cawdmte de Albuquerque
Monte Pi Popular
Pernambuemio
A.'iiilI<;u cern
De ordem do respeitavel direc'or e de confor-
raidade com o disposto no art. 29 55 1 e 4- dos
estatutos, convido a todos es associadoa a com-
parecerem no da 13 do corrente, peas 11 horas
da manha, alim de em assembla geral iratar-se
de levar a effeito a creaco da Inbliotheca o de
oulros assumptos de. inlcresse social.
Secretaria da sociedade beneHceate Monte Pi
Pouular Pernambucano, 12 de Setembro de 1889.
O 1- seereiario
Faustino Jos da Vonseca.
Veneravel irmaudade do Se-
nhor Bom Jess dos Pas-
Recebedoria Provincial
0 administrador da Recebedoria Provincial
faz publico para conhecimento dos ioteressados,
quo por ordem do Illm. Sr. Dr. inspector do
j Thesouro, tica prorogado por 13 dias uteis, cod-
tados desta data, o praso concedido para o pa-
gamento, livrede multa, das annuiJades e mais
servicos da Recife Drainage Company. relalivos
ao 1 semestre doexercicio em vigor de 1889.
Recebedoria Provincial de Pernumbnco. 9 de
Setembro de 1889.O administrador.
Luiz Cesario do llego.
Companljia >e Se$ixr04
COSTSA ro&o
NORTHERN
de Londres e Aberdaen
Posigao iaaneeira fUezembro de 1885^
(Capital subscripto 3.000,000
Fundos accuraulados 3.134,34r
iteceita annnal :
De premios contra fogo 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 32,000
O AGENTE,
John H. Boxiner
iar
1
CONTRA POGO
hc Liverpool & London & Globe
HT3URAIT32 CDMPA1\[T
:la:22:ss, ss::sa & c.
Ra do (Jcramercio n. 3
.
SOS
Fleifilo
Pela segunda vez, convido a todos os nossos
irmaos para comparecerera em nosso consistorio
na matriz doCorpo -auto, s:-\t.i-tV-iru 13 do cor
rente, pelas 2 horas da tarde, alim de cm me-;i
geral eb-gerem os funccionirios para o futuro
anno comnroiiiissnl.
Recite, II de Setembro e 1889.
O escrivao,
H. M. Campos Jnior.
DO
Capital.....L'<), dem -alisado 15,000:0005000
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 42, sacca, vista 00
a prazo, contra os seguintes cor?-esponden-
tes no estrangeiro.
LondresBanco Internacional do Brazil.
ParisBanque de Paria et des Paya Bas.
LondresLondon &County Banking Com-
pany Limited.
AUemanhaDeutsche Bank.
BlgicaBanque d Anvers.
ItaliaBanca Genrale c suas agencias.
HespanhaBanco Hypotheeario de Espa-
a e suas agencias.
PortugalBanco de Portugal o suas agen-
cias.
Rio da Prata -Tho London & Biver Pa-
te Bank Limited.
Nova YorkG. Amsink & C.
Compra saques sobre qualquer praca do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em conta corrente de
moviment com juros na razSo de 2 /0 ao
anno e por letras a prazo a juros conven-
cionados.
O gerente, Uilliam M Webster.
SANTA CASA
CASAS PARA AIM.llt
Ra do Vigario Tenorio n. 27, loja 200OOU
Idemidcm idem, 3. andar 180*00.--
Idem do Rom Jess n. 8, 2l60i;o
Ra Visconde de Alboqoerqoe ca-
sa n. 61. 24fi0 0
Ponte Velha n. 31. IttSiOOO
fiecco do Abreu n. 2. 1" ait lar lOOOOt
Ra do Rom Jesns n. 29, loja 24050110
dem idem 0. 29, I. andar 240i00
I "em idem 2 andar 2400O0
Rispo Sardinha u. 3, loja (68*00(1
Idem idem n. 11. 2. andar 240Oii
Ra da Moeda n. 49 armazem 2005000
Idem do Mrquez de Olinda, n. 44. so-
brado 2:131*000
dem idem n. 33, idem idem l:20(>i000
dem de Thom de Souza n. 14, 1"
andar 200000
dem Imperial n. 151, caza terrea 360f OU
Becco da Detcngo (meiagua) 96000
Ambolo iVarzia) 7200>
S. Lourcnco da Malta 604000
Becco das Roias n. 14, Io andar 180000
Recebedoria eral
Do da 2 a 11 13:919*467
dem de 12 3:396*937
17.316*424
Recebedoria provincial
Do dia2;a II 12:014*028
dem de 12 314*911
SEGIRO CO.YHtt FOGO
Roy al Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL. 8.000:000
AGENTES
R. DE DRUSINA&C.
13Ra Mrquez de Olinda13
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre a&cai-
xa8 do mesrno banco em Portugal sendo
era Lisboa ra dos Capellistas n. 75. Ne
Porto, ra dos Inglezes.
" SEGUROS
martimos comka fogo
Companhia Phcnlx er-
uamhiieana
ri;a do commercio n. 38
i
<.

Companhia
Imperial
,DE
12:328*939
Reeife Draluage
Ddiode 2 a 11 24:5631804
dem de 12 3704109
M 913*913
Mercado Municipal de S. Jo
O movimento dcste mercado no dia 11 de Se-
lem bro foi o seguinte:
Enlraram :
41 bois pesando '>,136 kilos.
686 kilos de peixe a 20 ris 13472o
98 cargas com farinha a 200 ris 194600
5 ditas de milho a 200 ris 14000
13 dilas defructas diversas* OOivis 44^i00
10 taboleiros a 200 ris 24000
12 suinos a 200 ris 24400
28 matulos com legumes a 200 ri3 6'4600
Foram oceupados :
26 columnas a 600 ris 1'iCO
1 escriptorio a 300 ris 300
25 compartimenios de farinha a 50o
reis 124500
22 ditos de comidas a 300 ris 114000
86 ditos de leguraes c fazenda a
400 ris 344400
17 ditos do suinos a 700 ris H49J0
8 ditos de fressuras a 600 ris 4*890
42 talhos a2* -i400
Rendimento do da la 10do cor-
rente
223*320
2:0754180
Foi anetadado liquido al boje
Prego3 do dia:
Carne verde de 240 a 480 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 1* reis idem.
Suinos de 560 a 640 ris idem.
Farinha de 300 a 720 ris a cuia
Milho de 360 a 400 ris idem.
Feiiao de 14000 a 14*00 idem.
22984500
Seguros contra Fogo
EST: 1803
Edificios e mercadorias
Taxas bahas
Prompto pagamento de prejuizos.
CAPITAL
Rs. 1 .000:000*00
AGENTE
BROW*N A C.
N. 5RA DO COMMERCION. o
Companhia de Seguros
Uikh U %\$\t*
AGENTE
Miguel Jos Alves
X. 9Ra do Bom JeKUS-.1l> 9
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRE?
Nestes ltimos seguros a nica compantia
aesta praca que concede aos Srs. segurados semr-
0o de pagamento de premio cm cada stimo
anno, o que equivale ao descont annual de cor-
ea de 15 por cento em favor dos segurados
DEMNIS AD ORA
Companhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
Efttabelertdaem i sr.r.
CAPITAL KOOO.OOOlOGO
SENISTROS PAGOS
li 31 deDezembrode 1884
Martimos.. 1,110:000$00G
Terrestres. 316:000$00
44Ra do Commercio44
f
:l
m
Hatndonro publico
Neste estafieleciraeto foram abatidas para o
consumo de hoje 69 rezes pertcncentcs a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
MEZ DE SETEMBRO
Sul........... P. do Grao Para... 13
Europa....... Tagns............ 13
Liverpool..... Ador............. 14
Norte......... Pernambuco....... 14
Norte......... Cometa........... 14
Sul........... Bueno-Ay res... l{j
Sul........... La Plata.......... .13
Europa....... Ph <'< Santos..... 15
Sul........... Maranhao.......... 17
New-York----- Adiance.......... 19
Norte......... Sacona.......... 20
Europa...... M-ttlebnriis..... 22
Norte......... Para............. U,
Sul........... Espirito Santo..... 27
Europa....... Trcnt............. 2?
Vapores a sahlr
MEZ DE SF.TEMBKO
Fernando___ Pirapama......... 13 as 12 .
Ruenos-Ayres. Tagns............. 13 as 2 h.
Sul.......... Pernambuco....... 14 as 3 h.
Southampton. Lo Plata.......... 15 as 11 f
Santos e esc Villede Santos..... 16 as 2 n.
Norte........ Maranhao......... 18 as i-
Sul.......... Para............. 24 as 5 I .
Norte........ Espinto Santo..... 28 as 5 i
Buenos AyrCs. Trcnt............. 28 as 5 b.
Hovimenlo do poro
Navios entrados no dia 12
Pelotas16 dias, lugar brazileiro Pelotease i.
204 toneladas, caoito Jos Das Netto, eqn
gem 8, carga xarque; a Bailar Oliveira & C
Ceara e escala10 das, vapor brazileiro Pmipu-
ma, de 360 toneladas, corainandante Franciseo
R. de Carvalho, equipagem 30, carga vanes
gneros; Companhia Pernambucana.
Svhidos no mesmo dia
Havre c escala-Vapor francez Ville de Peni
buco, comraandante Senomard; carga vanos
gneros.
SavannahBarca hespanhola Progresso, cap
Jos Fuentes; em lastro.
ft
f
*
I
^- ,L-,_j,
~2


Diario de PernambucoSexta-eira 13 de Setembro de 1889
/
.-
x

v

A* RE ALIS A R-SE NO
Dia 15 de Setembro de 1889
Xomea
*
s
j
Pello*
> al lira
lid.
S
3
Cor da vesti-
menta
I*ro|ri'Iario
Io Parco -KmulAro- l 00t) metros -Eguas da provincia. Pennos: ISOJao Io. 30*001)
ao 2- c 15*000 ao 3*.
Ida.........
Coruja.....
., Stella......
\jFunlina ....
3 Semiramis..
Rodada
Zaina.. ..
r.u.-tanlu.
Pcrn..
99

::
.>i
: Azul e encamado
Azul ene. e branco...
Azul e branco.......
Azul e rosa...........
Encarnado...........
Rodolpho Pessoa.
Manoel J. de Miranda
Rufino Crdese
M. P. de Albuquerque
Jos Cavalcante.
i-. Pareo Aainiaco -850 metros -Animaes da provincia quenSo tcnbara ganho no Derby
ne*ta ou maior distancia nesles ltimos tres mezes. Premios : 200* ao Io, 405 ao 2
e 20* ao 3o.
3
Tupy........
Soldado, e x -
Ceneral...
Pinta-silgo:
ex-Boiaxi-;
nha .. I
Esquimo ... j
3'Bonjour...
t'Marat.....
"I Siroco------
(Delegado ..
to -......Pern..
Rosilho___
Russo.......
Rodado ..,.. -
Zaino, jr-
Rodado. ...
Cardo......
Cast. escuro.
| 33
I
55
55
55
55
Encarnado c branco.. Francisco C. Resende.
Joaquina D. C. Braga.
Branco e eucarnado ..
Preto e branco ......
Azul e ouro.......
Azul e encarnado
Encarnado e amarello
J M. B. Cavalcante.
Augusto de Miranda
Coud. Boa-Vista.
Coudelaria Demcrata
Coudelaria Fragoso
Jos J. Maris.
Vo Pareo -Pro inda de Pernambuco-900 metros.Animaes da provincia que nao
t.-nlum gaulio no Derby em distancia superior a milba. Premios : 200J ao 1",
40 ao 2* c iOS ao 3.
Corsario... .
Village......
Pirantn.....
Monitor------
Florete......
Good -mor-
ning.....
Cndor___
Rodado.....Pern
Mellado.....|
Castanho ...
Russo.......
|Castanho-----
Rodado. .
'Baio
55 Joaquim F. Silva. Jos Joaquim Dias. Jos J. Coelho Leite Coud. Pcrnambucana Francisco Freir. Rufino ardoso. Rufino Cardoso.
57 55 55 55 57 33 Lyno................ Encamadoc branco.. n Azul e branco.......
Vo Pareo-Prado da iMaiicia- 1300 ruetro3 Animaes nacionaes at meio sangue.
Premios : 3O0 ao i, 60S ao-2 e 30 ao 3".
lChiron......
i\ Ruy-Blas...
3|Miucrva..... 4
VjSalurno.....
ojCora, ex- Ri
sette.....
(iMimosa.....j 3
\Castanho .. iRio de Jan.; 51
.Alazo.....S. Paulo...: 5i
Douradilho.. M
Castaciho.... > 51
'zaino....... 52
Alazo...... 46
Ouro c azul.. .
Rosa c preto...
Azul e ouro-..
Branco e ouro.
. Rodolpho Pessoa.
lArthur Silva.
. Coudelaiia Cruzeiro
Coud. Internacional.
. Coudelaria Temeraria.
Casimiro A. Fernandos
:. Pareo-4nlmaco(2 turma)850 metros-Animaes da provincia que nao tenliam
ganho no Derbv rtela ou maior distancia instes ullimos 3 mezes. Premios : 200*
ao Io. 40* ao 2-" e 20* ao 3o.
Caubv .....
Dubhh......
Pombo Preto
Soberano.
Cndor......
Table.......
Lord-Bjron
ex-Leo
wTyranno.
3 Bonaparte...
Castanho.
Cardo. ..
Cuxilo------
Cardo ..
Baio......
Russo
Russo pedrez
| Alazo..
'Redado..
Pern..... tW

H
:.:
* 53 '
- 53

89
. 55
>)

s 0/
llruuco, preto e ene...
Azul e encarnado
Branco e preto......
Encamado e branco.
Azul e grenat.......
Azul e branco......
Encamado e azul
Brinco c encarnado.
Alfredo Marques.
Manoel J. de Miranda.
Coud. Victoria.
Coud. Joekey Club.
Rufino Cardoso.
J. A. Silva.
F. P. Carnoso juuioi .
M G. da Silva Araujo.
Rodolpho C. Leal.
6.c PareoCompensarn1.400 metrosAnimaes de qualquer paiz qae nao tenham
ganho em maior distancia no Derbv, nestes ltimos tre3 mezes. Premios : 400*000
ao 1, 80*000 ao 2 e 40*000 ao 3".
1,Africana.
2 Brazil ...
3 Vanda .
i Salvalus .
5 Cynira ..
Zaino.......
Alazo .....
Zaino.......
Alazo -----
Alazo claro.
R. da Prata
Franca ...
R. da Prata
Franca ...
Inglaterra.
56
48
52
51
49
Preto c branco .
Asul e ouro.......
Verde e amarello.
Branco, preto een1".
Coudelaria Riachuelo.
Coud. Independencia.
NjuiIus.
Coudelaria Cruzeiro.
Jos Luiz G. Peona...
Dita n. 9. O mesmo
Paz n. 26. Jovino Sergio de Al-
buquerque Mello
S. Miguel n. 24. O mesmo
Becao Largo do Remedio n. 10.
O mesmo
Dita n. 12. O mesmo
Pi 9." n. 1. Jos Francisoo Bor-
ges (padre)
S. Miguel n. 11. Jos Francisco
(^Machado (padre)
Giqui a Lboatiio n. 341 G. Jos
Francisco de Souza e Silva
Giqui a Jaboatao n. 341 E. Jos
Joaquim de Castro o Silva
Dita n. .'Ul F. O mesmo
S. Miguel n. 133. Jos Joaquim
da Silva
Dita n. 14l). O mesmo
Estrada Nova n. lt>. Jos Longui-
nho
Dita n. 18. O mesmo
Motocolomb n. Ir4. los Lopes
Rosas
Direita n. 78. Jos Lucio Lins e
ou'ros
Dita n. 80. Jos Luiz de Franca
Caldas
Entrada Nova n. 112. Jos Ma-
noel da Cruz
Travesea de S. Miguel n. 23. Jos
Mana Pires Justo
Pofos n. 'i A. O mesmo
Dita n. 0 B. O mesmo
Dita n. 6 C. O mesmo
Dita n. tj E. O mesmo
Estrada Real da Torre n. 1 Jos
Maria de Sant'Anna
Giqui a Jaboatao n. 37. Jos Pe
dro de Farias
Travessa de Motocolomb n. 2.
Jos Pedro Velloso da Silveira
ConceicSo n. 21. Jos Pereira dos
Santos
Motocolomb n. 32. Jos Pereira
da Silva
Travessa do Uchfla n. 6. Jos Pe-
reira Vianna
Dita n. 8. O mesmo
Direita n. 54. Jos Roberto de
Moraes e Silva
Giqni a Jaboatao jos Rodrigues
dos Santos
Dita n. 44 A. O mesmo
Dita n. 44 B. O mesmo
Dita n. 44 C. O mesmo
Dita n. 44 D. O mesmo
Dita n. 44 E. O mesmo
\J)'t& a. 347. O mesmo.

Travessa de Motocolomb n. 9.
Manoel Ferreira Escobar
Estrada Nova n. 103. Manoel Fio-
riano Vieira Pessoa
S. Miguel n. 102. Manoel Fran-
cisco Carvalho Paes de ADdrade
Estrada Nova n. 64 A. Manoel
Francisco da Silva
Giqui a Jaboatao 164. O mesmo
Dita n. 1(36. O mesmo
Dita n. 172 A. O mosmo
Dita n. 16 B. O mesmo
Dita n. 172 C. q mesmo
Dita n. 172 D. O mesmo
Dita n- 172 E. O mesmo
Dita n. 173. F. O mesmo
Dita n. 233. O mesmo
Dita n. 9 A. Manoel 3omes Pe-
reira Guerra
Largo do Remedio n. 64. Manoel
Goncalves da Silva Araujo
Travessa do Remedio u. 1. Ma-
noel Ignacio d'Avila
Viveiros n. 5. Manoel Joaquirir
nif"> ii. 7. O mesmo
Dita n. 9. O mesmo
lmberibeira n. 12. Manoel Joa-
quim dos Passos
Bom-Gosto n. 26. Manoel Jo
de Araujo
Dita n. 28. O mesmo
Dita n. 30. O mesmo
".* PareoProMperldade 1.000 metros--Animaes da provincia que nao tenham ganho
em maior distancia nos prados do Rccife. Premios : 200*000
ao 1', 40* ao 2o e 20*000 ao 3.
Piramon
Cupido ex
Traviata...
Ciclonc -----
Phanzeu. cx-
Orange ..,
Eaqoiaao
Castanho ...
Russo.....
Rodado.....
Castanho ..
Rodado.....
Pern.
35
55
55
35
55
Lyrio.
Encarnado e amarello
A. ene e bonet preto.
Branco e preto.....e
Coelho Leite.
Salvador.
Coud. Fragoso.
T. FYrnambucano.
A. de Miranda.
Os animaes inscriptos para o Io pareo devera achar-sc no ensilhamento as
9 lj2 horas da manha.
Os animaes inscriptos para os outros parcos, deverao estar no ensihamento
pelo menos urna hora antes da determinada para o pareo em que tivercm de correr.
Fede-se attencao dos Srs. proprietarios para os additamentos feitos ao regi
ment interno do Derby Club de Pernambuco e para os artigos 9, 10, 25 95 do
mesmo regiment interno.
O expediente desta corrida cncerrar-se-ha sabbado 14 de Setembro de 1889
as 3 horas da tarde.
A venda de poules encerrar-se-ha 20 minutos antes de cada corrida.
HORARIO
1. pareo
2." pareo
3." pareo
4.u parco
o. pareo
6." pareo
i. parco
11 horas e m.
11 > e 50 i
12 > e 40
1 > e .30
2 e 20
3 0 10
4 > e
Recife, 12 de Setembro de 1889.
O GERENTE, Henrque Schutel.
__ O procurador dos feitos da fazenda
provincial, tendo recebido do thesouro
relacjto abaixo transcripta dos devedores
do imposto da decima da freguezia do Afo-
gados do exercicio de 1836 a 1887 inclu-
nn o 3. semestre que deixaram di pagar
no tempo competente, declara aos mes-
moa devedores que llie fica marcado o
praso de 30 dias, a contar da publicarlo
do presente edital, pa>-a dentro delle paga-
rem a importancia de sena dbitos, com
guia da seccjlo do contencioso, certos de
que findo aquelle praso ser feita a cobran-
ea cxectivamente.
Recife, 12 de Julho de 1889.
Joao Francisco Teixeira.
Relaclo dos devedores da decima da fre-
guezia de Afogados do exercicio de
1886 a 1887 inclusive o 3. semestre
que deixaram de pagar no tempo com
ptente.
Travessa do S. Miguel n. 8. Jos
Ferreii A Campos 14. Dito n. 12. O mesmo 4>990
Dita n. 14. O mesmo 14#879
Dita n.-16. O mesmo 14S79
Dita n. 3. 11J159
Dita n. 5 A. O mesmo 5#579
Dita n. 9. O mesmo 55T9
Dita n. 21. O mesmo 110169
Pocos n. 23. O mesmo 90299
Largo do Remedio n. 82. OJmes-
mo 220318
Dita n. 84. mesmo 3(rK>39
Dita n. 86. O mesmo 220318
Ditan. 67. O mesmo 90299
Becco do Largo do Remedio n. 2.
O mesmo 110159
Dita n. 8. O mesmo 110159
Dita n. 14. O mesmo 110159
Dita n. 16. O mesmo 110159
Ditan. 13. O mesmo 110159
Dita n. 1. O mesmo 90299
Dita n. 3. O mesmo 90299
Dita n. 5. O mesmo 90299
Dita n. 7. O mesmo 90299
3011-91
60*81
3->743
34743
370199J
'.'>299
7043fl
70433
110159
90299
110159
1300.18
I10t&9
220318
704
115879
94)99
'.'>29y
!499
110159
160738
4>967
310618
18059!
140371J
5/I&79
50579
'J20998
60309
60209
60209
60299
60209
130419
240838
300999
140879
300999
30743
70439
70439
7439
70439
70439
70439
70439
70439
90299
110159
40991
610999
1)0299
90299
opaoo
270899
70439
70439
70439
Hta n. 32. O mesmo 70439
Dita n. 34. O mesmo 170439
Cacte n. 2. O mesmo 140499
Quiabo n. 78. Manoel Joaquim da
Silva 140879
Estrada Nova. n. 11. Manoel de
Jess JordSo Cordciro 180599
Bom-Gosto n. 21. Manoel Jos da
Costa Cabral 130018
ii;i a Jaboatao n. 22J. Ma-
noel dVCoceicSo 90299
Motocolomb n. 26. Manoel Lniz
dos Santos 930998
Dita n. 15. O mosmo 46 j4.i'.i
Estacao n. 2. O mesmo 164739
Dita n. 4. O mesmo 16^739
Bom Gosto n. 17. O mesmo 110159
Estrada Nova n. 91. Manoel Mo-
reira da Silva Santos 14W'.'
Direita n. 88. Manoel Olavo do
Reg Barros 460499
Lirgo do Remedio n. 57. Maria
Angela do''armo 110159
Dita i. 5'-). A raesraa 11JJ159
Dita n. 61. A mesraa 110150
Travessa do Laca n. 2. Maria
Joaquina de Medciros Rangel e
outros 100605
Direita u. 8. Mano,;! R-iymnndo
de Araujo Pinheiro 180717
Dita n. 8 A. O mesmi 250996
Estradi Novan. 98 A. Manoel Ri
beiro Pessoa 134018
Giqui a Jaboatao n. 3;>. Manoel
Rosas de Otiveira 140879
Dita n. 186. Marcellino Antonio
Pereira 70489
Estrada Nova n. 24. Marcolina
Roaa Diniz 180596
Dita n. 2. Marcolina Rosa Pe-
reira Diniz 140879
Dita n. 14. A mesraa 130018
Boa Viagem n. 2. Marcolino Ro-
drigues Este ves 70439
Giqui a Jaboatao n. 281. Maria
Angela do Carmo 110159
Motocolomb n. 18. Maria Ber-
nardina Monteiro 330479
2 de BemKca n. 8. Maria Can*
dida de Menezes e outra 46>499
Estrada Nova n. 30. Maria Carmo Rodrigues Campello 140879
Dita n. 6 A. Maria Carolina de
Araujo 70439
Dita n. 78. Maria Cecilia, parte 10812
Dita n. 34. Maria i^lara de Je-
ss 130018
Bemnca n. 37. Maria da Concei-
i;ao, tlha do Conselheiro Joao
Alfredo Correia de Oliveira, par-
te 23-5250
Giqui a Jaboatao n. 79. Mara
da Conceicao Figueiredo 370199
Paz 8. Maria Francisca da n-
nuncia-iao 160739
S. Miguel n. 95. Maria Francisca
das Chagas 110159
P0908 n. 16. Maria Francisca Nu-
nes ., 110159
Ro8ario n. 8. Maria Joaquina da
Conceicao 180599
Giqui a Jaboatao n. 180 A. Ma-
ria Josepha da Conceicao 90299
Estrada Nova n. 57. Maria Lacr-
ela, parte 30719
Dita n. 59. A mesma, parte 60992
!. Becco da Travessa do Rosario
n. 2 A. Maria Loreto de Barros
Campello 90299
Bongy n. 10. Maria do Monte
Carneiro Campello 60239
Estrada Nova n. 2 F. Maria do
Rosario das Dores 110159
Sebastiana cavalcante 90299
Ditan. 21. A mesma 90299
Largo do Remedio n. 38. Maria
Theresa Cavalcante 180599
fContina).
HIPPODROMO
DO
CAMPO CHANDE
''i % i
in 1 iinp
3; CORRIDA
A realisar-se no dia 22 do correte
1. PAREO EXTRA. 700 metros. Eguas da provincia, pbemios: 15C0OOO
primeira, 300000 segunda e 15)000 terceira.
!f. PAREO INCENTIVO 800 metros. Animaes da provincia que n3o te-
nham ganho nesta distancia no Hippodromo e em distancia superior
a 1.000 metrosjnos prados do Recife. premios: 2000000 ao pri-
meiro, 400000 ao segundo e 210000 ao terceiro.
3." PAREOIMPRENSA 900 metros. Animaes da provincia. premios :
2000000 ao primeiro, 400000 ao segundo e 200000 ao terceiro.
4. PAREO AGRICULTURA1.300 metros. Animaes da provincia que
i nao tenham ganho*era distancia superior a 1.609 metros nos prados
do Recife. premios : 2500000 ao primeiro, 500000 ao segundo e
250000 ao terceiro.
*. PAREO 1ROGRESSO 900 metros. Animaes da provincia que nao te-
nham ganho em distancia superior a 1.000 metros no Hippodromo.
premios : 2000000 ao primeiro, 400000 ao segundo e 200000 ao
terceiro.
O.0 PAREO TRILIIOS URBANOS 1.000 metros. Animaes menos de meio
sangue. premios: 3000000ao primeiro, 600000 ao segundo e 300000
ao terceiro.
Observacpes
Nenhum pareo se realisar sem que se inscrevam pelo menos cinco animaes
de tres proprietarios.
O cdigo de corrida prescreve o modo da inscripjao.
A inscripcSo encerrar-se-ha segunda feira, 16 do corrente, as 6 horas da tarde,
na secretaria do Hippodromo, ra do Imperador n. 55, 1. andar.
O secretarlo.
Eugenio de Barros
MARTIMOS
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Allianca
------- E' esperado de New-York
al o dia 19 de Setembro
to o qual depois da de-
mora iieccssuna seguir
Km- pura a
Baha. Ro de Janeiro e Santos
Para carga, passagens, eucoinmendas e di-
rtheiro a lrete : Irato-se com os
AGENTES
Henrv Forster & C.
8Ra do Commecior8
1' andar
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO SUL
O vapor Pernambuco
Commandante Antonio Francisco de
Almeida
E' esperado dos portos do norte at
o dia I i de Setembro e depois da de-
mora indispcnsavel seguir para os
portos do sul.
As encommeudas sero recebidas no trapiche
Barbosa at 1 hora da larde do dia da su hida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os GENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Maranho
Commandante o eapitao de fragata Pedro
Hyppolyto Duarte
E' esperado dos portos do buI at o
dia 17 de Setembro e segurado depois
da demora indispensavel para os
portos do norte al Manos.
As encommendas so sero recebidas na agen
cia at. 1 hora da tarde do dia da sahida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6Ra do Commerco6
1 andar
Rio de Janeiro. Rio Grande do
Sul. Pelotas e Porto-Alegre
O vapor Dglez Cometa
E* esperado do Cear at o dia
14 do corrente, seguir para os
portos cima indicados, depeis
jde pequea demora.
Recebe carga, passagens e encommendas a
tratar com os
CONSIGNATARIOS
Pereira Carneiro &C.
6RA DO COMMERCTO6
1* andar
CHARGEURS REUNS
Companhia Francea
DE
Vavegaeo a vapor
.juba quinzena entre o Havre, Lisboa,
Pernambuco, Babia, Rio de Janeiro e
Santos.
O vapor
Ville de Santos
Commandante Tauquery
E' esperado da Europa at q dia 13
de Setembro, segurado depois da in-
dispensavel demora para a
Bahia; Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
rapaces desta iinha, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das al varengas
aualqner reclamajo concernente a voluntes que
i <-,"t':"'** 'enhom ooguidn para OS DOrtOS do
tl afim le SI' |MHC1 til t ^ mnm
p encas necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
aheiro a frete : trata-se com o
AGENTE
Angoste Labille
9-RA DO COMMERCIO-9
COMPANHIA PKR^.tHBlX'AS.V
DE
WaTegacSo costelra por Vapor
Para Fernando de Noronha
O vapor Pirapama
Command te Carvalho
Segu no dia 14 de Setembro s 12
Inoras da manila. Recebe carga at o
-------------dia 13.
Passagens al s 10 horas do di da sahida.
ESCRIPTORIO
Ao caes da Companhia Pemambucana
n. 12
Pacific Steam Navigation
Company
STRAITSOFMAGELLAN LINE
O paquete Potosi
Espera-se da Europa at o dia
de Setembro e seguir de-
xiis da demora do costume para
Valparaso por
Bahia, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di
aheiro a (rete: trata-se com os
AGENTES
Wilson. Sons & L, Limited
14_RUA DO COMMERCIO14
Companhia Bahiana de Na-
vegacao Vapor
Macei, Villa-Nova, Pcndo, Araca-
j, Estancia e Bahia
O vapor Serg-ipe
Cemmandante Rebello
E' esperado dos portos cima
at o dia 21 do corrente, e de
pois da demora do costume re-
cressai par-i os niesmos
Para carga, pas-agens, encommendas e di-
nheiro a frete trata se com o AGENTE
O VAPOR
Principe do Gao-Para
Commandante Lacerda
Seguir para os
portos a c i m a
indicados no da
16 do correnle s
__________ 4 horas da tarde.
Para carga, passagens, encommendas e dinhei-
ro a frete trata-se com o____
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Viga/o 17
Royal Mail Steam Packet.
Comp anhy
O paquete Tagus
Commandante P Rowsell
Espera-se da Europa at o dia 13 n
Setembro, segurado depois da deroo-
'ra do costume para
HaeelO. Baha, Rio de Janeiro
Santos, Montevideo e Buenos-
Ayres,
Para passagens, frotes e encommendas trata-
se oom os AdENTES.
O vapor La Plata
Commandante A- H. Dyke
E' esperado do sul no da 19 de Se-
tembro, seguindo depois da demora
uecessaria para
Lisboa, Vigo, Sonthampton e
Antuerpia
Rtductjuo de passagent
Ida Ida e taita
V Lisboa 1 classe l 20 30
A'Southampton classe 28 42
Camarotes reservados para os passageiros re
Pernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trala-se
com os
AGENTES
A.morim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
LEILOES
Sabbado, 14. deve ter lugar o leilao de nui
bote grande salva-vida, um dito pequeo e tros e
meia duzias de camisas, s 11 horas da manh,
na Guarda-Mora da Alfandega.
Leilao
de movis de mogno e Jacaranda, 1 linda sera-
Qna, 1 piano e 1 cavallo bom andador e proprio
para corridas.
Sexta-feira, 13 do corrente
As 11 horas
No sobrado da ra do Bario da Victoria
n. 57, por cima da loja de movis dos
Srs. Sampaio Coelho & C.
Pelo agente Martins
No Diario de amanh sahir o annuncio tfete-
Ihadamente.
Leilao
De fazendas
CONSTANDO
da caixa n. 717 com 297 corles de casemira l para calcas, caixa n. 1 com 29 pegas de seti-
netas finas para forro, caixa n. 2 cora 42 peca?
de 8etinetas para forro, caixa n. 1,170 com 33
pecas de brim de cores, estas fazendas vao pela
terceira vez a leilao, caixa n. 1,703 com 48 peca?
de ievantine ou cretones finos, caixas ds. 1,704 e
1,705 com 9i pecas de Ievantine ou cretone Gno,
caixas ns l.'OI e 1,162 com 34 duzias de cami-
sas de lgodo para homens, parte da caixa
n. 1,702 com 38 peras de Ievantine ou cretone
fino, caixa n. 708 cm 28 pecas de merino preto
de la e 8 pecas de alpaca lina de l e seda para
paletot.
Sexta feira, 13 do corrente
as
11 1
oras
Vo armazem roa do Mrquez
de OUnda n. &
0 agente Gusmao autonsado por despacho do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito do conimercio e com
assistencia do mesmo, far leilao das fazendas ci-
ma mencionadas, pertencentes raassa fallida de
D. P. Wild & C, aos quaes sero vendidas era
lotes a vontade dos Srs. compradores.
Leilao
De bons movis de mogno, Jacaranda,
seraphina, quadros e um cavallo para
corridas, bom andador.
Constando de:
Urna importante mobilia de mogno, 'com 4 e->
deiras de braco, 12deguarnico, 4 consolos com
pedra e 1 bonito sof, 1 bom piano forte, 2 bo-
nitas cadeiras de brago de mogno, 2 ditas
de balango, 1 par de jarros finos, 3 ditas de por-
celana e 1 quadro de personagens portuguezes.
Urna rica seraphina, 1 mobiHa de Jacaranda
com 12 cadeiras de guarmQo 2 ditas de brago,
2 consolos, 1 sof e 1 jardineira, 1 lavatorio com
pedra, 1 toilette, 1 cama franceza, 1 bonito guar-
da-vestidos, 2 bonitos marquezOes. 1 estn!-.-
fiara livros, 1 commoda antiga, 1 cablde de co-
amna, 1 secretiiria c 1 carteira.
Urna grande e importante mesa elstica, 1
guardaouga, 2 aparadores de columna. 1 sof
de amarello, 1 relogio de parede, 1 quartinheira
de columna, 14 cadeiras de mogno, 12 ditas ame-
ricanas, lnuija de jantar, dita de amoco, copos,
garrafas, 1 grande porta garrafas d ferro, ou-
tros muitos movis e 1 cavallo proprio de cor-
ridas.
Sexta-feira 13 do corrente
A'S 11 HORAS
No sobrado n. 57 da ra do Bario da Victoria por
cima da loja dos Srs. Sampaio Coelho & C.
O agente Martins far leilao dos importantes
movis cima descrlptos c de um bom cavallo
proprio para corrridas.
Ao correr do martello
Leilao
De 6 engraciados com 30 latas de bis-
coutos
Sexta-felra, 13 do corrente
A's II hora
No armazem da ra do Mrquez de Olinda
n. 5, por occasiSo do leilao de fazendas
PELO AGENTE
Gusmao
Leilao
De, fazcndS
Constando da caixa n. i cora 32 pegas de
semira de l singella; caixa n. 153 com 39 pe-
gas de brim de linho entrancado de cores; cai-
xa n. 132 com 38 pegas de ditos dito entrae
de cores, 6 pegas de brim branco de linho" en-
troncado, caixa n. 681 com 40 pegas de brim de
lgodo, decores eotrangado.
Sexta-feira. 13 do corrente
A's 11 horas
O agente Gusmao. autori3ado por mandado do
Illm. Exm. Sr. Dr juiz de direito do commercio,
far leilOo das mercaduras cima mencionan
pertenceutes massa fallida de D. P. Wild &
C., em lotes, vontade dos compradores, no ar-
mazem n. 5 da ra Mrquez de Olinda.

Leilao
De objectos de ouro
O agente Martins vender em leilao diversos
objectos de ouro e prata para liquidar urna fac-
tura.
e, 13 do corrente
Ra do Bario da Victoria n. 37
A't 11 hora*
Os objectos serio vendidos pelo valor do owro
conforme o cambio.
Hoj




*. "*,
r -
Diario de Peraambuco-Sexta-feira 13 de Setembro de J889
Leilao
D'um bote grande, sJTa-vida, salyado da
barca italiana Otton, incendiada no alto
mar
Sabbado, 14 do corrente
A's 11 hora* em ponto
Na guarda mora da Alfandega
T. Bazzo. capiiao da barca italiana Ottom, in
candiada no alto mar na sin ultima viagem
Sara Buenos-Ayres, fara lello por iotervencao
o agente Pinto, com autorisacao e era presen-
ta do Sr. cnsul da Italia, com licenca do Sr.
Dr. inspector da Alfandega, com assislencia do
empregido da mesma repartigo para o tim no-
meado, e por oonta e risco de quem pertencer,
4 bote grande, salva vida, salvado da barca ita-
liana Otton, existente na guarda-mora da Al-
fandega.
Em continuado
vender o mesmo agente 1 outro bote pequeo
2 remos e 31|z duzias de camisas.
Agente Silveira
. Le 1 to
Tigipi
CMtMallio ie Brrelo
Convida-se a este senlior a comparecer roa
do Hom Jess n. 23, para prestar contas das
cobiancas que fez no termo do Agua Preta, em
Marjo prximo passado.
Est
alujar
De
Sahbado
di
reio
14 do corrate
A's Jl horas
No armazem rua estreita do Rosario n. 8
O agente Silveira por mandado n com assis-
tencia do Exm. juiz, levar a leilao a casa ter-
rea n. 40 no neceo da Paz, freguezia de Afoga-
dos, porta e janella de frente, 2 quartos, cosinba
lora, medindu de largura 3 metros e 60 cent-
metros e de fundo M metros e lo contimetros,
quintal murado e cacimba meieira, c.;polio da
bnada Antonia Mura da Conceigao.
Os Srs. pretendenles podem examinar.
Em conlinuacao o mesmo ageate levar a lei-
lao um es peino oval.
Agente Silveira
Leilao
De seis meias aguas de taipa e duas ditas de
lijlo.
Kabliado 1 t do corrate
A's 11 horas
No armazem ra estreita do Rosario n. 8
O agente Silveira por mandado e com assis-
teocia do Exm. Sr. Dr. juiz de ausentes, e a re-
querimento do Dr. curador geral de ausentes, le-
var a leilao 6 meias aguas, sera numero, ra
do Ponina!, em terreno foreiro, 2 ditas de lijlo
travs** do Cajueiro, sem numero, espolio do
africano Miguel Bernardo Moreira.
Os Srs. pretendenles podem examinar.
Era continuado o mesmo agente levar a lei-
lao alguns movis. __________
para
a casa assobradada da ra Joaquim Nabuco n.
22 (Capunga) muito fresca, com agua, gaz, bom
quintal, e todos os commodos para grande fami-
lia. Na mesma dir-se lia com quem se trata.
Ao clero
O cuKo catholieo com solemnidade sem minis-
tros sagrados, pelo bispo d'Angra, 1 vol. 5*000.
rom este livro licam habilitados os reverendos
yigarios c curas capellaes a celebrarem em suas
igrejas, por mui pobres que sajara, as principacs
festividades se nao com pompa, com simplicida-
de attrajiente. Vendem Ramiro M. Costa A C,
na livraria Contempornea, ra i- de Margo nu-
mero 20
-------- ^--------------------------
A o commercio
Diogo Augusto dos Res declara que o Sr.
A'fredo Guedes Alcoforado, oestadata deixou de
ser seu empregado. Recife, 12 de Setembro de
t889.______________________
Auxilios lavoura
Pureia Carneiro & C. continuara, autorisados
pelo Banco do Brasil, a conceder emprestimos
lavoura das provincias de Alagoas, Parahyba
e Rio Grande do Norte, mediante as condicOes
de que os ioteressados serao informados no es-
criptorio roa do Commercio n. 6, das 11 horas
da manh s 2 oa tarde.
Phatoo
Ao
commercio
Leil
ao
Da '
par.
n.
12
a ra
e da casa terrea
Imperial
A's 11 horas
Segunda-feira 16 do corrente
No armazem ra do Bom Jess n. 49
O agente Alfredo Guimares por mandado
assistencia do illm. Exm. Sr. Dr. juiz de dire-
to de orpliaos e ausentes levar a leilao a sexta
parte da caa errea n. 12 sita ra Imperial
pertenecnte ao espolio do linado Antonio Goncal-
res da Cruz.
AVISOS DIVERSOS
Aluga-se a casa da ra das Flores n. J8,
com 3 quartos ; a tratar na ra Nova n. 39,
loja.
Aluga se o 1- e2- andares ra da Roda
n. 17, cora grandes comraodos, em bom estado
de conservado ; a tratar na ra do Rangel nu-
mero 6o.
Aluga-se a retinacao da ra dos tnarara
pes n. 70, tem muito boa freguezia ; a tratar na
roa do Brnm n. 88, 2- andar_______________
luga-se u:na casa propria para e.,tabele-
cimento e tem armacao, em ura dos raelhores
pontos da freguezia ci Afogados, a qual casa
acaba de solTrer urna grand.- rectilicaco : a
tratar no pateo da Paz n. 96.
Precisa se de urna boa cosinheira ; a tra
ar na ruu Sen n. 39, 2- andar.
B Precisa se de urna ama para cosinhar e
comprar ; na roa Direita o. 6i, 2- andar.
rrecisa se de um caixeiro com DTfeito co-
nheciraento do retalho e que de o de sua con-
ducta ; a trata.- na roa de Bonifica n. 7, onde
tambem se precisa de ura menino de 12 a 14 an-
nos, em igaaes condicOes.
Vend na praca do Capira n. 149, fre
guezia de Aforados urna taverna bem localisada
e fazendo bom negocio ; o dono s vende por-
que precisa retirarse para fra, e quem jul
gar-se com pretencao se dirija mesma.
Ao commercio
Pelo presente fac.o publico, que perience a
Salgado & C., iivre e desembaracado de qual-
Suer ones. o estabeleciraento de molliados ra
uque de Casias n. 20, que gyrava son a minha
Jirma.
Recife, 10 de Setembro de 1889.
Joaquim Pavo & C.
Cosinheiro
Precisa-se de ura cosinheiro ; a tratar na roa
de PaysanJ n. 19 (Passagem da Magdalena).
Uescoberta
Remedio especifico para dispensar a araen
taco ou parte deila, entretendo a nutrico s
pessoas predisponas a engordar, sera alteracao
do physico. Preparado pelo pharmaceulico Jos
Braz da C' DCeicao Silva, formade pela faculdade
de medicina da Baha : vende se na pharmacia
Imperial da ra Visconde delnhama.
Pataces
Compra-se pataces; na ra Duque de Caxias
n. 59, loja.
Anastacio da Sil fa Lorega a Maria Rosa Pinto
Gcncalves participan) ao commercio e a quem
interessar possa, que nesta data dissolveram
amigavelracnte a sociedade que tinham no esta
helecimenton. 4, roa Itaro da Victoria, sol) a
razo social Viuva Gongalves A Lorega, ficando
o activo e passivo respectivo a cargo e sob res-
ponsabilidade nica do socio Anastacio da Silva
Lorega, retirndose a socia D. Maria Rosa Pin-
to Gongalves paga e satisfeita de seu capital e
lucros at a presente data
Recife, 3 de Setembro de 1889.
Maria Rosa Pinto Goncalves
Anastacio da Silva Lorega.
ttengo
O abaixo assignado pede a toda c qualquer
pessoa nesta praga ou tora della que se julgar
seucredor, qje no praso de cinco das queiram
apresentar seus titjlos ou contas acompanhadas
rom os seus pedidos ou valles para serem con-
feridas e pagas, na tr.ivessa do Veras n. 5.
Recife, 13 de Setembro de 1889.
Jacintbo Botelho de Amorim.
Ama
Precisa-se de urna ama que saina cosinhar e
que durraa era casa ; na ra de S. Jorge n. 127^
pagase bem.
Ama
^Precisa fe de urna ama qne cosinhe bem ; a
tratar no largo das Cinco Ponas n. 128.
Amas
Precisa se de un ama para cosinhar e de ou-
tra para servieo domestico, e urna pequea para
andar com meninos ; na ra | de Marco n. 2.
Aluga-se
a loja do predio roa Mrquez do Herval, tra-
vessado Pocinho n 3t, propria para estabeleci-
mento commercial por ser de esquina; a tratar
no largo do Corpo Santo n. 4,1- andar.
^Aluga-se
o 2- andar da roa do Raagel n 60, cora agua e
gaz, e a casa terrea ra Visconde de Goyanna
n. 65 ; a tratar na ra do Bom Jess n. 57.
Libras steriinas
Vende-se libras steriinas ; na ra do Com-
mercio, armazem n.fi.
para ja-
para
Especialidades
T mil OUA X>JL IMrCBATHlZ N. 80
Ricos espelbos dourados oves para salas
a 5O0tOO.
Bonitos candieiros americanos para salo
a 40(5000.
Ditos menores a 150000.
Ricos cortinados de crochet, grandes, para
camas a 305000.
Cortinados de cores, phantasia,
nella, metro a 10800.
Ricas bandejas esmaltadas de madrepcrola,
temo 18,5000.
Lindas cambraiag arrendadas, finas,
vestidos.
Candieiros de p, inexplosivos, de Berlim.
Especial oleo high-lifc para o cabello,
frasco 10000.
Lindo sortimento de jarros.
Maquinas para costura, portateis, dous
pospon tos a 12i5000.
Sapatos para casa, especiaes para doente
a 500 rs.
Flores artificiaes.
Galoes pretos com vdrilhos,
competencia.
Las de quadros, covailo 160 rs.
Etamines de la, duas larguras, covado
1,5500.
Grande sortimento de perfumaras,
dezas e fazendas.
ANGELO RAPHAEL & C
O melhor, mais bem acondicionado e mais ba-
rato cognac at hoje coohecido; remessa espe-
cial de seu proprielario francez. Agradavel ao
paladar do mais exigente consumidor, propno
para tomar cora Jeite. Encontra-se as casas
dos seguintes Srs :
Paulino d'liveira Maia, ra do Imperador
n. 28.
Vasconcellos Sobrinho C, roa da Aurora
o. 81
Casa de refeiges, roa Larga do Rosario n. 22.
Lopes Magalhes & C, roa da Penha n. 8.
Para engenhos
Lopes & Araujo, vendem
a prcos sem competencia,
garantindo a boa qualidade,
os artigos abaixo mencio-
nados.
Gal de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Potassia da Russia em caixas
de 10 e 25 kilos.
Cimento Porttend.
Graxa em bexigas.
Rua do Livramento n. 38
Telephone 316
Gosinheira
Precisa-se de urna cosinheira para casa de
pequea familia ; a tratar na praca de Conde
d'Eu n 32, segundo andar.
Hajor honorario Dr. Joo Pedro
Maduro da Fonweca
0 Monte Po dos Voluntarios da Patria man-
dando rezara missa de rquiem pelo repuso eter-
no de seu prestimoso consocio major honorario
Dr. JoQo Pedro Maduro da Fonseca, convida a
Exraa. familia e amigos do illustre morto, bem
como adistincta guarnicao desta cidarfe para
assistirem a celebragSo desse acto religioso, o
qual ter lugar na igreja de N. S da oticeic&o
dos Militares, s 8 horas do da 11 do corrente,
trigsimo de tao infansto passamento.
Secretaria do Monte Pi dos Voluntarios da
Patria, 13 de Setembro de 1889.
O 1- sesretario.
M. Ferreira.
MHKn
I
Joaquim Baptinta de Souza
O bacharel Jos Mauricio Borges Jnior (au-
sente), Jeronymo Baptista de Moraes, Joaquina
Bapttsta Ferreira, Jeronyma Baptista de Moraes
Soares e Jos Mauricio Borges, agradecem do
intimo d'alma aos amigos que se dignaren!
acompanhar os restos mortaes de sua muito
prezada madrinha, irm, ta e comadre, Joaqui
na Banti e ao mesmo lempo convidamos para assistirem
as missag do stimo da do seu fallecimento, que
ter lugar s 7 1/2 horas da mande de sabbado
14 do corrente, na igreja de N. S. do Rosario da
freguezia de Santo Aulonio. pelo que desde j
se ronfes*am eternamente gratos.
t
Flix ilas Herec* Hunix
Demetrio Adolpho Muniz, Andr Alfonso de
Carvalho, Augusto Jos Muniz, Jos S. Muniz e
Joaquim l'aulino Nceas Muniz transidos de acer-
ba dor pelo passamento de seu presado tio Flix
das Mercs Muniz, agradecem cordialmente a to-
das as pessoas que se dignaram aconipanhar
seus restos mortaes a sua ultima morada, e d
novo rogam s mesmas pessoas, prenles e ami-
gos do linado o caridoso obsequio de assistirem
a missa do 7o dia de seu passamento, na igreja
Ordem Teroeira do Carmo s 7 horas do da 14
do corrente niez.
precos sem
ma-
NOVIDADE
No Bazar de movis rua do Barao da
Victoria n. 49, acham-se em exposico
lindos objectos de phantasia fabricados em
Vienna d'Austria os quaes sao baratas,
visto serem vendidos por conta de seu fa-
bricante.
SILVA FERNAXDES & C.
Tcito
Vida de Agrcola
Estanto a esgotar se acdigo desta traduco,
resol veu o edictor vender o pequeo numero de
exemplares que anda restara, ao preco de l :
na encadernacao Popular, pateo do Piraizo u.
29, e na serrarla franceza, rua do crespo n. 9.
Vinho Collares
genuino
m ancortas
Genero superior, reraeltido para consumo
particular, por prego sem competencia. Vnde-
se no trapiche da Companhia, largo do Corpo
Santo n. 19. *
Repblica
Aluga.se barato a casa n. 9 rua do Hospital
Pedro 2., no logar dos Coemos, caiada e pinla
da de novo, cam muitos commodos e muito fres-
ca, vista magniflea e banbos salgados ca porta ;
a tratar no mesmo lugar com Joaquim Moreira
Reis.
AZULEJOS
Para frentes de casas, cor-
redores, banheiros, cozinhas,
acougues, etc.
Devalorde 100$000omi-
Uieiro a 54$000.
Rua du Baro da Victoria n. 41
Licor depurativo vegetal loaddo
do medico tfeulutella
Este notabilissimo depurahte que vem
precedido de tao grande fama infallivel na
cura de todas as doencas syphiliticas, es-
crofulosas, rheumaticas e de pelle, como
tumores, ulceras, dores rheumaticas, os-
teocopas e nevralgicaf., blenorragias agu
das e chronicas, cancros syphiliticos, in-
flamacSes viceraes, d'olhos, ouvidos, gar-
gantas, intestinos, etc., o pi todas as
molestias de pelle, s mples on diathericaa,
assimeomo na alopecia ou queda do ca-
bello, e as doencas determinadas por sa-
lara cSp mercurial.
DXo-se gratis folketos onde Be encon-
tram numerosas experiencias feitas com
este especifico nos hospitaes pblicos e
muitos attestados de mdicos e documen-
tos particulares.
Faz-se descont err casa de
FAKIA SOBRINHO A C.
arqnez de Olisida a. 41
t
Antonio da silva Nev*
Maria da Silva Neves e seus filhos agradecem
a todas as pessoas que acompanharara ao cemi-
terio os restos mortaes de seu filho e irmo, An-
tonio da Silva Neves, e convidam as rae3rnas,
para assistirem as missas que mandara dizer no
dia 14 do corrente, s 8 horas da manhS, as
igrejas de \pipucos, Pilar e matriz da Boa-
Vista.
t
Domingos da Silva Ferreira convida aos p-
renles e amigos de sua linada sogra, D. Marianna
Gertrudfs Fernandes Vianna, para assistirem no
dia 14 do corrente, s 8 horas da manh, a mi?sa
que manda resar na matriz da Boa Vista, ti-
gessimo dia de yeu passame lio.
Or- oo Pedro Madura da
Fuaren
A commisso abaixo assignada, de assistentes
e discinulas do linado it. Joo Pedro Maduro
da Fonseca convidara os parentes e amigos do
pranteado mestre, para assistirem as missas que
por sua alma mandam rezar na igreja da matriz
da Boa-Vista, as 8 horas damanha do dia 17 do
corrente niez.
B. Carila de Araujo Lobo.
D. Candida Firminina Tavares de Mello.
D. Constaba Marinha da Silva.
D. Rosala Maia.
D. Rosulina L. da Silva.
D. Glicena.
Ii Harta do Carmo.
B. Mara Lima.
D. Rosa.
Ii. Joanna.
D. Luiza.
D. Generosa.
D. Isabel.
D. Jezuina.
D. Candida.
D. Emilia.
O OLEO PURO
-DE-
FIGADO de BACALH
LAMAN & KM?
produz effeitos anlogos a es da
* Emulso com Hypophosphites
dos mesmos senheres, no caso de
sor preferido o tractamento nesta
forma para o curativo dos incom-
modos
do Pelto, a Garganta e os Piilinaes______
Ao commercio
Pelo presente fazemo3 publico que gyra ac-
tualrasnte sob a lirma de Salgado 4 C. o estabe-
lecimento de moldados rua Duque de Caxias
n. 20, que compramos a Joaquim Pavo & C,
Iivre e desembaracado de qualquer onus.
Recife, 10 de Setembro de 1889.
Pedro Antonio Joaquim Salgado
Hotel do Mastro
Estabeleciment montado com todo as3eio e
commodos para os viajantes, como seja: boa
dormida, bom tratamento, e cocheira para os
ani.'iiaes que o freguez levar, existente na Russi-
nha junio a estag&o, para o qual chamamos a
attenca) do publico.
fara a cura tfflea* e prompta dat
Molestias provenientes de im
pureza do Sangue.
E' urna loucura andar a fazer expe-
riencias com misturas Inferiores com-
postas de drogas ordinarias ou de plantas
indgenas cuja efflcacia nao confirmada
pela sclencii, emqnanto que a molestia
cada vez vai ganhando terreno.
Lancem mo, sem demora, de um re-
medio garantido cuja eficacia seja facto
assignalado e inquestionavel!
O Extracto Compost Coxcrntrado
de SALfiAi'.vi-.ir.iia dr Ayer conhecido
c recommendado pelos mdicos mais in-
tclllgcntes dos paizes adiantados, j
durante 40 annos,
Centenas de ni 1 liaros de doentcs
tm colliklo beneficios do seu emprego e
sao nutras tantas testemnnhas da sua
efflcacia positiva e incomparave 1.
rr.KPA u a i x > pelo
DR. J. C. AYER & CA,
liOwell, Mass., Est.-TJnidos.
DEPOSITO "'i"
Alu
gim-se aS seguintes
casas
Rua do Rangel n. 73, 2- andar, com boas
commodos, muito fresco e perto do mercado ;
rua do Fogo n. 50. com duas salas muito boas, 3
quartos e cosinha fra; rua da Roda n. 46, loja,
propria para pequea familia : a tratar na rua
do Cabug n. 10A Venturosa ____
O grande e importante estabelecimento dt
Pogas Mendes A C, sito rua estreita do Rosa-
rio n. 9, contiguo a igreja, acaba de rec ebe
urna grande remessa do acreditado e cpecioJ
Vinho Maduro
j
0 Sr. Benjamn Juaseiro deixou de ser nosso
empregdo desde o dia 7 do corrente.
Recite, 9 de Setembro de 1889.
Domingos Jos Ferreira.
Mudou-se
a sellara inglcza de Domingo* Jos Ferreira *
C para o predio n. o a mesma
Victoria.
PERFMIA IN6LEZA
Excede tw!ftB as ootraa pelo a
perfil me exquisito.
E BS TOILETTE DE LONDRES
DE ATKINSON
lncempaxBvrl para refrescar c suavizar a
pello e jila : Perfx-.mes p?r o len.'O. Artigos nofos
preparados pelos luvcatores eiclusi-
vamesiu-.
Enaxtn-se em te" tn/ct c */-
Ciane4 t Fibrlcunlts
J. & E. ATKIHSON
24, Od Bond 8treet, Londree
a.ro.eKtiriok Untv av^abrtica"
intre uitft Lyra de onro "
oom tndaraf o na loulidtdQ.
Professora
Urna senbora competentemtnte habilitada se
ollerwe, para ensinar por preco mdico francez,
msica e piano, em casas particulares nesta ci-
Usar de seus prestimos, pode dirigir se em car-
ta techada a esta tynograpliia com as inicias
1. B
O nico que, sem a mnima confeceo, im-
portado neste mercado, e s se vende no refer
do estabelecimento. Este precioso nctar se
torna cada vez mais procurado aqu. Querem
saber porque ? Vejam : o vinho Maduro, sendo
como feito nicamente da uva madura, tem
as seguintes vantagens que as outras qualidades
de vinho nao tem ; facilita sem a menor pertur
bago as digest&es do estomago, anda mesmo
o mais enfraquecido, dando-lhe vigor, pois nutre
aolhos vistos as pessoas debilitadas, eda tercas
as que as river arruinadas pelo uso de bebida.-
viciadas.
Recebemos tambem
Requeijao
em latas, de procedencia de engentios, cajos
nsT Barao da j propriitarios capritham era bera Irab: Ihar neste
artigo, afim de terem a primazia sobre tanto?
outros similarci, cuja composicSo duvidosa.
Em outros artigos como semenlcs de hortaliza
e flores, linguas seccas do R w Grande, objectos dt
time e tnmancos do y orto para hemens e senho-
ras, para 3io tio pouco temos competidor^
nossa casa e.-.peciali?ta, e as pessoas que disto
se queiram certilicar podem comparecer, coro
o que muo nos honraro. Aps urna intini
dade de artigos de primeira ordein.-que achara
se em exposigo, aeresce a amenidade do trato
com que timbramos tratar todos os que nos
honram com a sua presecca, junto a modicidade
de pregos semTival.
Ba enfreita lo Ronario n. O, junto
a Igreja
Po^as Alendes & C.
AlimentoiCriangas
Para remediar a fraqueza das crlancas.dJnptrfrr
as mu forcas e presercui-os >as 'locuras da itade
tenra, os principacs Mdicos do Pana, incuibros
da Academia :1c Medicina de Paris, recettao com
ptimo esitu o ver RacstUoat 'I Araba* di Selan(rrenir, d Vari*
Este agradavolallroento.comp6stocom substanclas
vegetacs nutritlvase fortalucedoras di vi Jes; na eco-
noma lua.e, pelas suas propriedados analpticas,
aiell)oraaconiposicriodolellcdasscjuliora.squeama-
menluo. e acorda s torcas lnguidas Jo estomago.
SI, m tiiluie. Par*. KpoaiW ras Ptira/us da luda esteiro.
Gneros italianos
Vermouth de Torino.
Fernet Branca (verdadeiro).
Manteiga (em latas).
Azeite doce. I. qualidade.
Mortadella de Rolonha.
Anisette (licor).
Qacijos, parmejano e reggiano, etc., etc.
Rua do Bom Jess n. 61
I
Cal de Lisboa
a 71000
Vendem Lopes & Araujo
Rua do Livramento
n. 38.
GRANDE LIQUIDACAO
Na Loja das Estrellas
Si;Ru Duque de Cxis-
Telephone u. 'lo
Este bem conhecido estabelecimento acato
de passar por urna grande reforma,
sende ligado interiormente com
casa contigua do n. 58 no intnit
de serem despachados todos os sena
reguezes com mxima bieridadc
possivel, resolveu fazer grande D
quidacSo de todos os saldos qam
ticaram di; balanco, por roeno
50 [. do seu valor, cujos artigo
pass .inos a demonstrar :
Artigos de le
Esguiao, peca, a 3)5500.
Madapollo com um metro de largura de
140 por 7^000.
dem dem americano de 80 por 50000.
AlgodSo marca T, especial., muito largo,
de 70 por 50000.
Bramantes, pecas, por 70000.
Atoalhados, lindos desenhos, duas larga-
ras, a 10 e 10200 o metro.
Guardanapos de 40 por 20000 a duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o nn>.
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos dr
largura a 1^500 o dito.
Lenfos brancos e com barras de cor a l|f7
e 10200 a duzia.
Toalhas de fustao, qualidade superior,
30 e 40000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas aeolchoadas, brancas e de era o
20000.
Lcnces de bramantes a 20000.
Chales escocezes a 10000.
E outros muitos artigos que del zara i
ser mencionados e que se vendem com
igual abatimento
Tecldos de alia novldade
J'AKA VESTIDOS DE SENHORAS
Linhos pardos para vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listras de 10800 por
800 rs.
Setins de seda, todas as cores, de. ...
10200 por 500 e 320 rs.
Merinia. lisos, todas cores, de 500 por

l

*
BRONZE
DE
CARDOZO a- IRMAO
assen-
Jeronymo Emiliano de Miranda
Catiro Jnior
Jeronymo Emiliano de toiranda Castro, sua
mulher,"sogra, lhos e ennhados, mandam rezar
missas por alma de seu liliio, neto, irmfio e so-
brinho, Jeronymo Emiliano de Miranda Castro
Jnior, s 8 1 4 da mann do dia 14 do corre-
te, na igreja da matriz da Boa-Visla, e se con-
fessam agradecidos s petsoas que acompanh.-
rara o enterro do mesmo tinado.
Roa do Baro do Triumpho ns. 100, 102 e (04
Deposito rua do Apollo ns. 2 e 2 B
Ten para vender o seguate:
VAPORES de diversos fabricantes para fogo directpara o ou fogo de
lamento.
MOENDAS de todos os tamanhos.
RODAS d'agua.
RODAS de espora e angulares.
CRIVAQES de differentes tamanhos.
TAIXAS de ferro batido e fundido.
LOCOMOVEIS de 2, 2 1/2, 3 e 4 cavallos.
ABADOS amoricanos.
MACHINAS de descaroar al^od&o.
VARANDAS de ferro fundido o batido.
BOMBAS de todas as qualidades com o respectivo ^encanamento e finalmente
todas as ferragens precisas para a agricultura desta provincia.
EN CARREO AM SE de qualquer concert e mandam buscar por encommen-
da, mediante ajuste previo ou urna mdica commisso qualquer machinismo.
CONTRACTAM fornecimento do apparelhos para usinas, garantindo a boa
qualfdade e bom trabalho dos mesmos, o Ique podem provar com o bom rerakado
obtido com as duas USINAS montadas ltimamente a saber:
Santa -Filon.ilJa-e Joao Alfredo
Vendem a praso ou a dinheiro com descont.
UL 11
240llr
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs.
Nonsuks, desenhos novos de 240 por
, 120 rs.
Cretones claros e escuros com lindissimoo
^desenhos de 440 por 240 rs. 1.800
PE^AS!
Merinos de quadros, grande variedade do
padroes, de 500 por 240 rs.
Mimos dos Alpes, de 640 por 240 rs.
pechincha !
Fustoes de cor, de quadros e outros dea
nhos muito lindos, de 500 por 160 r
Sedas Felippinas, de 500 por 200 rs.
E muitcs outros tecidos para vestido,
em algodao, linho, 12 e sedas que se ven-
dem como o mesmo abatimento de 50 %.
Confeeco
Vestidos feitos de Casemira rieaaiento
bordados de 805 por 50 e 300.
Ditos para armar de 60, 80 e 100.
Ditos braneos bordados em cartao, alia no-
vidade a 80 e 100.
GuarnijSes de colariuho3 e punhos para
senhora por 10 e 10200.
Capotas (preparadas na corte) de 20 por
90 e 100
Gollinhas e punhos para menino de 3
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para criancas, por
50, 60, 80^e 100, e Jersey, casemira
de brim.
Saina bordadas a 20 e 30.
Enxovaes para baptisado com collares ele-
trieos por 50.
Luvas de seda meio b-aco e qualquer ta-
manho a 10500 o par.
dem idem de Escocia a 10 e 10500.
Sobretudos impermeaveis de borrada do
700 e 800, por 300 e 400.
Capas e pellennas de cachemiras otioma
na ricamente enfeitadas de vidrilhos a
250 e 300.
dem idem de renda, seda, damasco
gurgurao, tanto para phantasia como
para commodidade a 38$ i 400.
Velludos de seda e algodo de muitaa co-
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda, algo
dao e linho, coto um metro de largara.
Setins Maco de todas as cores a 750 o
800 rs.
E muitos outros artigos de confeccoea
como sejam mantilletss de blonds, sabida*
de bailes, Jeques transparentes e de phan-
tasia, e outros muitos mais, que se ven-
dem com o mesmo abatimento de 50 \r
Para homens
Casimiras inglezas com duas larguras, do
30500 por 10200.
Ditas cor de caf e azul, de 20500 por
800 re.
Cortes de seda para collete, de 120000 por
30000 e 30500.
Ditos de velludo e fustao a 10 e 10200.
Meias inglezas com fio de seda, de 12f
por G000 a duzia.
Paletots, de 70 por 40000.
Camisas com um pequeo toque de molo
a 10600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000 a
-duzia.
Camisas inglezas com collarinhos e pu-
nhos, sem collarinhos c sem punhoa
360000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280, 320,
360 e 400.rs.
Dito branco de knho n. 6 a 102CO a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza, de 601
80, 100 e 120 a 4&, 6^, 80 c 100000.
Sobretudos impermeaveis de bor: ha, para
homens, de 700 e 800 por 80 e 40*.
Ceroulas francezas, de 380 por 240000
a duzia.
Paletots de seda, completos de feitos
casemira, malas para viagem, e bolea* o
tapete e um completo e variadissimo *or-
timento de cheviots, casimiras frasee***,
inglezas, pretas e de cores de padrBes in-
teiramente novos e que se vendem com o
mesmo abatimento de 50 0j0 de seu valor.
Re nios
Aproveitem a grande quantidade o
pelos precos, ekn sedas pretas e de corea,
gorgorees, setins, las, merinos, zephyros,
linhos, chitas, madapoloes e algodJkw-
nhos.
E muitaa outras peehinchas qne s *o
encontrara na
Loja das Estrellas
56, 58Rua do Duque da Caxia*5G, 58
*.

i



Diario de PernambucoSexta-feira 13 de Setembro de 1889

ENCADERNACAO MIRANDA
39-RUA DUQUE BE CAXIAS--39
Este nntigo estabelecimento, hoje completamente reformado com machinas
anais aperfeicoadas e movidas a vapor, acha-se em condifSes de exacutar qualquer
trabaiho em
TtTNKinU I
Cartas, memoranduns, recibos, circulares, memoriaes, despachos, cart54* de
ndicacSes, raappas, precos correntes, acedes, bilhetes de loteras e rotula de to&
jk cualidades em prto, ouro ou cores.
Brochuras, cartonados, encadernacSes, livros em branco para o commercio e
repartieses, tendo para este fim urna excellente machina de pautar.
SAETEES BE VISITAS
Variado sortimento em cart3es para visitas, participares e convites de casa-
mento, bailes, ments, fecitacoes, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa, papel de iinpressao, tintas, vernizes o
mar artigos para tjpograaphia e lllhographia.
Manoel J. de Miranda
Telephone 194
1MF0BTANTB
REDCCAODEPRECOSi
21-KUA DO CRESPO-21
OLYEBA CAMPOS & fl. tendo de receberbre-
vemente um sortimento e artigos no vos de altanovidade, resolvern!
fazer urna grande reduc^o nos presos dos artigos abaixo menciona-
dos, para os quaes chamam a attenc,o das snas Exmas. freguezas.

Capsulas thvenot
Tratamento das doencat; do peito
a todos os degros.
1A leatrao.
A leatrao Creosotado e Tol.
lOOOrmO (Ether iodoformado).
Creosota iooTormaaa.
Creosota de futa.
Oleo de fgado de bacalhu creosotado.
Balsmicos creosotados. ^^^^^^^
51
Depositarios em PERNAMBUCO
reo 8X. da SILVA A. a*.
CONSTIPAgOES e MOLESTIAS do PE TO
ANTIPHLOGISTICO
DE
PARS, Pharmacia BRIANT, 150, ra de Rivoli, PARS.
XAROPE
BRIANT
As celebridades medicas de Paris recommendo ha mais de BO annos o
I XAROPE BRIANT como o medicamento pelloral de gosto mais agradavei e
\de efficacia mats certa contra OS Detluxos. Constlpacdes, Catharro, etc.
Eme Xarope nunca fermenta.Deve-se exigir a Brochura em nove linguas.
|offl a assiguatura bem llalvel do inventor :
DEPSITOS EM TODAS AS PRINCIPABS PHARMACIA3
aphnos ravestido padrSes modernos a 160 rs. o covado.
Cretones francezes, cores claras, a 260 rs. o dito.
Merinos de cores, duas larguras, a 500 rs. o dito.
Ditos de cores, lavrados, de 20000 a 1*000 o dito.
Las de c6res, desenhos de cachemira, de 900 a 600 rs. o dito.
Merino de quadros de 320 rs. o dito.
Fustao branco de 400 e 500 rs. o dito.
Mursolina branca para casacos a 500 rs. o dito
Zephir de cor, listas e quadros a 500 rs. o dito.
Ditos arrendados, lindos gostos, a 600 rs. o dito.
Ditos de listas arrendados, alta novidade, a 800 rs. o dito.
Etamines arrendados, de cores, de 800 a 500 rs. o dito.
Flor de Italia em quadrinhoa, a 500 rs. de 900 rs.
Mursolinas de cor, de listas, a 400 rs. o dito.
Cortes de cambraia bordados transparente e tapado, de 15i000
e 200000 por 90000 e 120000 cada um.
L-nlo, padrees em quadros, a 440 rs. o covado.
Nanzukes padres mimosos, de 280 rs. o dito.
Percales miudinha se pannos finos, a 200 rs. o dito.
Merino preto fino, de 20000 a 10000 o covado.
Setim Maco de todas cores, a 900 rs. o dito.
Brim fino pardo para vestido, a 400 rs. o covado.
Cambraia Victoria transparente, fina, a 30000 a peca.
Mantas hespnholas, de seda preta 30000 urna.
Espartilhos, ao que ha de melhor, de 40000, 5000, G0OOO
70000 um.
Fichs de cor arrendados, de 10000 um.
Capinhs, hespanholas de cor a 20000 urna.
Fichsde seda, muito lindos, a 30000 um.
Sargeli m diagonal, todas as cores, a 240 rs. o covado.
Casacos de cambraia branca bordados, a 30000 e 4000 o par.
Luvas de seda, j todos os tamanhos, de 20000 a 30000 um.
Lences de linho do Porto, a 40000 um.
Ditos grandes para cama franceza, a 60000 um.
Colchas de cor," de 20000 a 50000 urna.
Fichs, sortimento completo, de 20000 a 60000 um.
Lencos de linho com barrinha a 20000 urna duzia.
Camisas francezas, de 240000 e 360000 a duzia.
Meias cras para homen, de 40000, 50000 e 60000 a duzia.
Ditas brancas cras e de cores para senhoras.
Ditas brancas cras e de cores para criancas.
Chambres de cretone, de 50000 e 60000 um.
Cortes de casemira de cor, de 60000 a 80000 um.
Cortes de fustao para collete, de 10000, 10500 e 20000 um.
Camisas inglesas de franella, l pura, a 50000 urna.
Alcm de outros artigos que deixamos de mencionar.
A cristalMgraphia
Pon un de viflro
Inacabavel c verdaderamente inoxydavel.
Esta peona molhada levemente na tinta e des-
iisano docemente sobre o papel produz carac-
teres muito mudos. A' venda na livraria Con-
tempornea, ra 1." de Marco n. 2.
MBDAL.HA I>E OURO
DA ACADEMIA NACIONAL
DO D0UT0P.
VlVlEIS/
com EXTRACTO de
FIGADO de BACALHAO
Hall efflmz anda do que o oleo escuro. De sabor
multoagradarel. Semdelxarpercebero menor mc gosto.
receitado por todos os mdicos pr.ra o
Rachitisino, Escropiulas. Anemia, Tsica,
Catarrho Pulmonar. Constipac es.Chlorose,
Molestias do Peito, etc.
Em todas as Pliarmacias
PARS, Boulevard de Strasbourg, 50
21-Ra do Oespo-21
NAO SE DAO AMOSTRAS
JUNTO AO I0UVRE!
20Ra 1. de Marco20
Senda hspanhola, todao ao cOrco a 2J0O0. ( Etamine lisa a 500 rs. o covado.
Cachemiras lieas, duas larguras, a 10000 Sargelins, todas as cores a 200
rs. o
o cavado.
Cachemira de listras, duas larguras, a
a 10000 o dito.
fichs de 13 bardada a 10000 um.
Cambraia Victoria a 20800 a peca.
Cambraia cora salpicos a 30800 a peca.
Cacas com lencos, para presentes, a
30009.
Lavas de seda a 20000 e 20500.
Tacel'as de cores para camisas a 280 rs.
* o eevado.
Colchas de cores a 20000 e 20500 urna.
Eaparlho craraca a 40000 e 50000 um.
Camisas brancas a 20000 urna.
Jladapolao americano a 60000.
Toalhas para banho a 10500 urna.
Camisas de flanella a 30500, 40 e 50000.
JSxtralo Rita Sangal a 20000 um.
Dito Port-Veine a 10500 um.
Velbutina preta a 700 rs. o covado.
*Jpa^a branca a 400 rs. o dito.
Kta preta a 300, 500 e 700 rs. o dito.
Panno da Costa para meza.
Atoal liado bordado a 10000 o metro.
Qazea arrendada a 400 e 440 rs. o covado.
Lencca da bramante a 108(0 e 20000 um.
Cobertores escaros de la a 1^700 um.
Toalhas para rosto a 305'. 0 a duzia.
Cortea.da seda para collete a 50000 um.
Cartesde fustao para collete a 20500 um.
covado.
Lencos brancos a 10200 e 10800 a duzua.
Ditos de seda com a Torre Eiffel.
Tapetes grandes a 130000 um.
Guarnicao de crochet a 70000 urna,
tfarin preto a 800, 10000 10200, 10400
10800 o covado.
Leques transparentes a 20500 um.
Cortinado bordado a 60500 o par.
Fustao de cor para roupa, a 800 rs. o
covado.
Bicos brancos e de cores a 10800 e 20500
Colchas de fustao a 40000 urna.
Cretones a Derby Club a 240 e 280 rs.
o covado.
Fustao branco a 360 e 600 rs. o dito.
'Jrinalda para noiva a 70000 urna.
Collarinhos e punhos de celluloid.
Setins, todas as cores a 800 rs. o covado.
Las amazonas a 400 ra o covado.
Palitots de seda palha a 80000 um.
Palitots de alpaca preta a 40500 um.
Palitots de toe pardo a 40500 um.
Palitots de alpaca de eflr a 40500.
Ceroulas de bramante a 150000 a duzia.
Pecas de csgtnao de algodao a 30500.
Ghiardanapos de linho a 20200 a duzia.
Chambres para homem a 50000 e^o^OOO
Meias fio da Escocia a 10500 o par.
Brim pardo a 280, 320, 400c 500 rs. o cov.
Cachemira de quadro a 280 rs. o dito.
Bramante de linho e de algodao.
Baptista de odres a 120 rs. o covado.
Merinos de eres a 440 rs., duas larguras.
Para banhos salgados
Costumes para'senhora a 100000. fH I Costumes para meninos a 50000.
Ditos para hornees 80000. | Boleas de palha para o mesmo fim.
ESPECIALIDADES
flraardavp para senhora 100000. |Gruarda-p para Lmeos 60000.
Bicos cortes de casemira para calcas. | Lindos cortes de casemira paia costumes
Eltratoi, meias, entre-meios bordados, baleias, aspas, sabonetes/collarinhos,
panhoa, regatas, principe de Galles, cretones para cobertas e outros inultos artigos.
Da-se amostras sem penhor e manda-se levar quaesquer amostras em casa
da Exmas. familias.
!V -
CASA LE CONFIANCA
AMARAL & C.
rEDA LHA DE Ht)R~A~
0 OLEO CHEVRIER
4 4nanfecUd<> pe Alcatrlo,
tpico 0 Htlip.m co, o Qut m-jito
Mugmtnt i* procried*de$ do i
Vm.
0 OLEO de FIGADO
DE BACALAO FERRUGINOSO
a nica prtoa'acio Que permita
admiriitrar Perro um ora.
aunr Prlto de Venirc, nam
lacommodo.
MFOSITOMl lUtlKl
a,ru ri'-lHtaartit. 11
:^HH^f
BRANCO.LOIRO
E FERRUGINOSO)^
40 ALCAT^
*&C, }^*
*-&'Su
1,Itra DIPLOMA DE HONRA
ixcriTADo ruu todas as
Celebridades Medicas
D I'IIARCA E DA Cl'ROPA
moiestias do peito,
ffeccOes escrofulosas
CHL0R0SIS,
ANEMIA, DEBILIDADE,
TSICA PULMONAR,
BAONCHITES, RACHITISMO
L
Vinho de Coca
LICENCIADOS PKLA INSPECTORA DE HTGIENE DO IMTERIO t O BHAZIL.
GRAGEAS
*0o#aWa. Csftffta
JscaaMs Ftfr, titmm
atrts, Tsra*MCMaa, *
rORTIN
MJECQAO
Hff (M4U f i MIISS!
___! rOflTIK foro aj prmeiraa que obttTarmM twrorsaoa
__i (1SSV) qu mtofiamm m no Haapitaaa. Cirtn m molsatlas "
i ralMldes mi fatigar Mtoaaamoa auda AalloaAaav
kHIMOOlo POWTH immrpnn^mnmaatM
FUNDICAO1EIUU.
ALUNFATEBSON K.
44-BU4 BAR40 DO TRIHPHO-44
Wachinas a vapor.
Moendas.
Roelas d'agua.
Taixas fundidas efbatidas.
. Taixas batidas] [sem crava^ao
Arados.
de FGADO FRESCO de BACALHAO, NATURAL t MEDICINAL
Preacrtpto deade so atmoa, m hanca. IngUterr. Heapanaa, Port'jcal. BtaaA!,
psloa priaaar*! aaaataaa amad*, txmn *
Alu
ga-se
urna casa junto estagSo de Agua-Fria. em Be-
beribe, tendo 2 saias, 3 quartos, cosinha, des-
pensa e um banheiro; no sitio tem diversas fruc-
teiras ; a tratar na ra dos Coelhos n, 10.
Aluga-se
duas boas casas com commodos para grande
familia, sendo urna ra da Unio n 49 e outra
ra da Aurora n. 153 : a tratar no i aedar
n. 56 ra Mrquez de Olinda..
INSTANTNEA
(MARCA REGISTRAD V)
Tinta de copiar sem prensa
52Ra do Amorim52
ESNATY RODRIGUES & G.a
Esta maravilhosa linta de copiar a MAIS
TIL dcsceberta americana, Impreacindlvel
a toda* aa peitoaa que eacrevem e
que. sem, uso da classica e tradicional prensa
de copiar, deaejam guardar copia n-
tida, iuallarai el de teuM Irabalhoai
na ii ii s> i i po*.
A l.\.(T.i\Ti\m o mais prompto auxi-
liar material para a Correapoadcncla Com-
mercal ou particular, porque simplificando o
trabaiho, diminue-lhe lempo: o escripturario nao
necessila sahir da sua carteira ou mesa para le-
var o manu.icripto prensa de copiar, retiral-o
da mesma, voltar carteira. etc., etc.
Os Srs. negociantes, usando da WMWtAXtrKMr
MBA para a sua escripluracao do Diario, Caixa,
Contas Correntes, Facturas, Contas de Vendas,
Precos Correntes, etc., podem obter duplcala
autfientica, d'esses livros em papel de seda.
A i\ta\ta\ea depois de dar copia
comerta se inalleral, preta Gxa no s no origi-
nal como na copia.
A MSTAXT.O'EA nao oxida absolutamen-
te as pennas, assiin como nao demanda penna
especial para com ella escrever se.
Aluja-
se
Por prego baixo o Io e 3* endares do sobrado
ra do Brum n. 84, com bastantes com-
modos ; a tratar ra Larga do Rosario n. 34,
botica.
A luga-se
Repblica Hispano- marlcanaa.,.
Mt. T6e, oiiiaas .
mmmm. etc. O ote
3^^S?a%lSraSL*L.
S' miSmiHi 4a *tm\
Unicu-oi pela lauectaria m Iigirai i* lapait ia Brasil.
QUINA E FERRO
CMorose, Anemia, Debilidade
Cura das Febras
VIHOS TITUoL.U0S OSSIAN HENRYI
HA I
i-e* I
iceto de 4eti$mU di Ueiicima di Farlt. imti uUuintlie ee frcola de PhatmaeU.
A fellr reuniSo. n'cstc iirepa^do. dos dous tnicos por excsllcncta. a quraTA
e o FBSBO, ooatllua um precioso medloanionto contra a Vhlonme., o**"
kiIUUuh, Amalia, flores branca, < fiiatit ilirr* fraca, etc.
PARS, BAIN & FOURNICR, 43, ra d'Amsterdam.
Oepoutarlos aot Ptriuiiiibnra l rlAM" M. da SILVA Cu
as casas ns. 37 e39 da ra General Sera, anti-
f;a do Jasmim, com bons commodos para fami-
ia ; a tratar na mesma ra n. 31, taverna.
Aluguel barato
Boceo da Bomba ji. 8 loja. \i
Ra da Roda ns. 58 e 60.
Ra Visconde de Itaparica n. 43, armazem.
Largo do Mercado loja n. ii. .
Becco do Campello u. i, i. andar.
Visconde de Goyanna n. 167, com agua e gaz.
Loja do sobrado do becco do Calabouco n. 4.
Com urna esponja, ou pincel embebido D'agua, hu-
medece se ligeiramente o papel de seda propri
para copiar, e enxulto com qualauer mata-bor-
rao, colloca-seo manuscripto em baixo do papel
de seda e mesmo sem fazer pressao corre-se *
mao rpidamente em todas as direrg5es. e a co-
pia admiravel nitida, i\*ta>T4\ei.
Tamhem d copia, correcta, sem moihar o papel
de seda
Precos de venda a dinheiro
Um frasco.................... 15500
VICTORIA
Especial tinta, garrafas a 800 ris. meias dilas,
a 500 ris.
Caixeiro
A tratar ra do Commercio n. 5
esenptorio de Silva GuimarSes & C.
1- anaa;
Precisase de urna ama para cozinhar i ra de
Pedro Affonso n. 70.
Aju
a
Precisa-se de ama ama para servico domesti-
co, prelere-se a que nao saia ra, a tratar na
ra do Barao da victoria n. 54.
Ama
Precisa se de urna ama para cosiniar e com-
prar ; na rna Nova n. 20, loja.
Ama
Precisase de nma ama para cosinhar ; na ra
da Aurora n. 133.
Ama para cosinhar e fazer
um pequeo ensaboado
Precisa-se de urna, na praca do Conde d'Eu
n. 26, sobrado amarello.
FNDICO K)E SINOS B1BR0NZE
DE
LUIZ M CRUZ MESQUITA
66ra do Barao do Triumpho66
Tem para vender o seguinte:
Machinas de cobre para fazer espirito le destillar e restillar.
Alambiques de cobre do antigo e novo systerna com esquenta garapa.
Serpentinas de cobre e de estanbo.
C'arapneas de cobre.
Taixas, taixos e caldeiras de cobre.
Bombas de todas as qualidades de repuchos, aspirantes e continuas.
Torueiras de bronze e madeira de todos os tamanhos.
Canos de cobre, de chumbo e de ferro.
Repartideiras. passadeiras e escumadeiraa de cobre e de ferro estanhado
Cobre em len9ol e rmelas.
Sola ingleza e do Rio. \
Cadlnhos patente e'de lapis.
Sinos de 1 libra at 110 arrobas.
E muitos outros objectos
ENCAKREGAM-.se de qualquer concert e obras *de encommenda, garai
indo presteza, perfei^o e precos mdicos, para o qije tem pessoal habilitado.
va^fDB a praso ou dinheiro com descont.
Professora de piano
Urna senhora perfeitamente habilitada e com
pratica de ensino, offerece s Exmas. familias
os seus servicos como pianista : pode ser pro-
curada ra do Queimado n. 74.
Caulellas do Monte de Soecdir<
Compra-se eantellas do Monte de Soceorro di
qualquer joia, brilhantes e relogios; paga-s-
bem na Praca da Independencia n. 23, loja d
relojoeiro ______________
Elctricas escovas
"* Nao estragara o esmalte dos dentes nem offen-
dem as gengivas, pelo seu especial formato; re-
commendam Pedro Antunes & C, ra Duque de
Caxias n. 63.
Sabo russo
Especialidade para nevralgias, erisipelas,
dartros, pannos, contusoes. impigens c muitas
outras applicagOes, conforme o prospecto. nico
deposito Pedro Antunes ofc'C, ra Duque de Ca-
xias n. 63.
iicmo.-eae eali Inintfrlt t Hftiaia *o Imotrio o Irtzll.
CAPSULAS de SAMDALO CITB.it s
de
Proparaoao ale^usa Bale etBm
MOIeESTIAS SBORBTA9
t> hu u famotat CapsuUt unleereolmeaM rrtH>mae**.autaetn wj HrMtemm.
tlfc caAia (aom iugiruoctoa caraplwtet nerm o u^tmto onr* rnlminl* 4eatre et mma aamaa%.
mrjix. laifiH a* r: >m uvp.rpoo'l. icr***. temvuita te mrmnm, m uiniea.
CtUorose, Anemia Catharro pulmonar, -Broncite airanica,
torro da Baxiga, Phtltica, Tosse convulsa, Dyspops,a. ~ Palm*
Perdas semlnaes, Catharros antigs e complicados, ec
XvnWvsrd Sena'ai ti en? Taii?, na' pr'^rme ? GAL,
DE
JAGU ARIBE
a 4$> a barrica
com abate de 10 0j* em porjSes maiores
10 barricas.
A RA DO BOM JESS N. 23
Pedido de preciso
Offerece se urna pessoa habilitada que sabe
ler e escrever, para qualquer lugar, das 9 horas
do dia em dianle at o horas da Urde, e di fia-
dor de sua conducta, se for preciso, e achando-
se desempregada deseja oceupar qualquer lugar
por pequeo que seja ; de escriptorio para zelar,
de algum consulado estrangeiro, d" afgum sitio
oestes arrabaldes ou de caixeiro de cobranca :
quem precisar dirija-.se a esta typographia, uo
es criptorio, a fallar com o Sr. Barros.
Precisase de um menino com pratica de ta-
verna ; a tratar na ra de Santa Thereza nu-
mera 30.
RIGOLLOT
PAPEL
UOSTARDA EM FOLHAS para SINAPISMOS
INBISPENSAVEL AS FAMILIAS
E AOS VIAJANTES
Usada no mando inteiro.
yp
NADA DE
VERDADEIRA
trae nao leve a
FIRMA
atrs
com
tinta
IXUUIU
O mala
simples,
O mais
commoda
a
o mais
efncaz
dos
evulsivos.
EXIGIR
ata MASCA
para evitar
cu Coatrafacftm.
A' venda. a)tn toOmm as Pharmaciai
DEPOSITO GERAL: AVENUE VICTORIA. 34
^^^^^ PAHIS
Se soflres porque queres
OSA E CONVENCEB-TE-HA8
CURA RADICAL
e
SEM DIETA
DAS
Molestia de pelle
8 YPHI LITIGAS
Darthros, sarnas, ulceras antigs,
pingens, bobas, gommas, cancros, rheuma-
tismo e morpha.
Com os prodigiosos
XAROPE E UNGENTO
DE
Hydrocotile Calasans
Applicajao fcilUso sem perigoE-
fetos promptos, dieta razoavel.
Contra tactos nao ha argumentos
Estes remedios sSo os mais commodos
do mundo. Envia-se gratuitamente, pelo
correio, direcc3es para uso d'estes medi-
camentos admiraveis.
Prejo do ungento 15200 o frasco.
Preco do xarope 30000 a garrafa.
Preparados por Calazans & C.
macia Imperial, Bahia.
Deposito no Recite
Francisco Mnoel da Silva &
Ra Mrquez de Olinda n. 28
Phar-
C.
CURA CERTA
s toilM as AiTocc9 pnlnA.ats.ivs
4*.
Todos aquelles que sofreml
[do peito, devem experimentarj
Capsulas do Dr. FouRNnut.l
D8posUarlOS ao Ptraamouoo;
nUNCISOO M. de SiLVa X

r^ .M i.-
1
-Hi I
' -I -



-

-_--
I

l

r-M



-
'^i
i


m
mm*
iario de PemambucoSexta-feira 13 i ^
VENDAS
Vende se no cae de Rumos n 4. urna es-
colente machina a vapor de 30 cavallos, urnas
bombas hvdraulicas de grande torca, um ferra-
lor. urna" tesoura para corlar flandres, arcos,
ate., triltios e carros ecauville, apropriadus
para transporte de canna, bombas d'agua i mi
a vapor.
Vndese dous caes do Rio Grande do Sl.n
inuito bons vigas para chcara; para ver, no
sitio da estrada de Joo 'le Barros, defronte do
sitio da Cascata. u a tratar com o Sr. I'iuho Bor
gtSj armazem n. 39. a ra do Imperador.
JttfnBU
N0AT4IS,
l_ERV Vtmll-M n tedi i o.ir*
\ Loja das Lislras Aziies
Est vendendo fazendas muito baratas
Com descont
a quem comprar de 20(5000 para cima.
E VENDE PKLOS SEGCINTES PREfOS :
Madapolo lavado com um metro
. de largura a 60800 a peca,
Holln das Lustras Azoca c
20 varas, a 60000, a pega.
Chitas percales finas, cores seguras a
180 e 200 rs.
Cassas de urna s cor a 100 e 120 re.
com palminhas.
I.nn/inhas de quadros a 169, 200 e
240 rs.
Corte de liukot com U> 1/2 co-
rados, tecido phantasia, a 45000
Bordados tinos com 3 metros a
500 rs.
IBicos braocos a 600 rs., a peca
Sdm 9 metros,
Sargelf m diagonal, todas as cores,
a 180 e 200 rs.
Crinolina do cores para Vestidos a
360 ra o metro.
I.uvas de sed, lisas c bordadas a
"10500. k^ T
Leques trar.parenses-Kndas cores, a
20000. ^K^
Grinaldas coaa veos
70000.
ftetim de Macio branco, e de todas
as cores a 750 e 800.rs.
Cortinados brdanos "para cama ou
janella a 60000. i
Fichis phantasia ii 800 rs.
Lencos de seda a 500 re.
E multas tazendas que se vende por
qualquer prego.
Trocase a fazenda vendida se n3o fr
d muito agrado pava quem fr comprada.
RA DUQUE DE CAXIAS N. 61__
Sarpma agradavsl
UM RETRATO.
Que se offerece a um amigo no dia do
sen anriversario
brancas para hoinem a 20000
para crianea a 120 e
para "oiva
te 2^000 at I00S000
Grande novidade
d8 -Rea Duque de Caxlaa48
Tendo recebido uin grande e v*iado
sortimento de fazerdas resolveu vender
por menos 30 /0 do que em outra quaL
quer parte, cono se Ja :
Madapol&o americano com 1 metro de lar-
gura a 60000 a peca.
AlgodSoainho muito largo a 40 a 50000 a
pega.
ahitas cretones, modernas, a 200, 240,
280 e 320 o covaco,
Zephir de quadros, >adrSes modernos, a
120, 150 e 200 rs" o covado.
Cretones modernos, ultima moda, a 320 re.
, o covado.
Atoalhado com flores a 10000 o metro.
Brim pardo trancado para roupa de ho-
mem a 500 rs. metro.
Dito de c5r c fustao a 500 e 600 re. o co-
vado.
Dito de linho para caiga de 40000 a vara
por 20500.
Casimira preta e de c6r para costumes a
10200 e 20000 o covado.
Cortes de fustSo para collete a 500 rs.
um.
Ditos de velludo bordado a seda a 20000
um.
Camisas
urna.
Toalhas brancas
200 urna.
Colchas adamascadas de 20000 30000,
40000 e 50OQO urna.
Coborta fcfradaa para casal a 20500 e
20800 urna. *.
Lencol d bramante com urna largura a
^00 lima.
Cortinados bordados para cama a 60000 o
Pannos de roche* para cadeiras a 5*00 ra.
um.
Cobertores brancos de lil com 'pequeos
a, 20000 um.
rdados para vestidos, ultima mo-
^80000, 90000, 100000 e 120000
Lindas I2s com listms do seda a 400 re. o
covado.
Ditas lisas e de quadros a 200 e 240 rs.
vadbi
Lindos fichs de retroz, pratcado e abu-
rados a 10000, 10500 e 20000 um.*
Luvas de seda, todas as efires, para senho-
ra a 10000, 10500 e 20000 o par.
Casacos de Jersey para senhora, borda-
dos, o 60000 um.
Costumes de Jersey para crianga* de 4 a
5 annos a 70000 um.
Cachenez para homem e senhora a 10oOO
*.20000 um.
Bicos brancos e de cores a 10800 e 20000
a peca.
Saias bordadas paja senhora a 30000 urna.
Renda heepanhofa com um metro de lar-
covado.
cima, com
linda
cordSes de la e
Estados-Unidos
gura a 20000 o
Bordados e entre-meios a 500, 600, 700 e
tn se um lindo retrato pela quantja^ gQQ rg a pe^
moldura fina dourada \>rnaldaB com veo de seda a 80000 urna.
Collarinhos e punhos de borracha, a 10800
: o par. *
Lencos de linho, especialdade, a 20000,
30000 e 40000 a duzia.
"Ditos de seda com a'expoBicSo de Pars a
500 rs. um.
Lcques de papel cora bonitas estampas a
500 re. um.
Linia/juantas e gravatae de toda* as jna>
ljto1-* cbJ>0., -jtfOQO.. -
spartilhos de couragas a 40000, 50000 e
60000 nm.
Collarinhos c punhos de senhora, para aca-
bar, a 500 rs.
Cambraia de salpicos a 40000 a peca.
E muito outros artigos que s com a
vista, assim como ronpa por medida em
sua officina, para istotem peritos ofticiaes.
S na Revoluto
A na Duque de Caxla* n. d 8
HENRIQUE DA SILVA MORE IRA
em alto relevo, c com
seda ; trabalho feito nos
da America
POR IMD. I'IAII
Qualquer familia que desejar um per-
feito retrato, bastante mandar um pe-
queo retrato em cart3o de visita, nao im-
porta que soja antigo, basta ^dizer a cor
dos olhos c o cuello, para enejar um re-
trato perfeito, e multo lind*i*g."ttai4w^
sent, ou'sala de visita.
Os retratos de Fre'd. Platt
Esfao esnostos ao publico na
; AGENCIA GERAL
Loja das Lislras Aznes
El A DUQt'E DE CAXIAS H. 01
Para as Exmas familias vercm o quanto
sgo lindos, c muito fcil fazer encommenda.
aUALaiER ENCQMMINM
Por maior que 6eja se aprompta em me
nos de 90 dias, c restitue se a importan-
cia recebida, se n5o, rhegar um retrato de
muito agrado.
Para encommendas da cidade e de ou-
tras provincias devem dirigir seus pedidos
ao agente geral n'esta cidade.
JOS AUGUSTO DAS
PKII\tHBI'l'
Camisas de cretone, cousa boa c barata.
PKIIH1H49!!!
59Ra Buque de Caxlaa*
Cassinetas de cores para roupa* de meni-
nos a 200 re. o covado.
Meias casemiras pretas e de efires idem
a 400 e 500 re. o dito.
Hollanda parda pata vestidos a 280 rs. o
dito.
Sctinetas modernas dem *kMLb)80 rs.
o dito.
Linhos de quadrinhos a H 160 e
200 re. o dito.
Percales finas a 200 o 240 rs. tfdite.
Atoa'.hado bordado, quasi 2 artros de lar-
gura, a 10000 e 10200 o isetro.
Bramantes, 4 larguras, sn'plJE 800 re.
c 10000 o dito,
dem de puro linho a 10600 o dito.
Riquissimas guarnieres de crochets a 60 e
8000.
Toalhas para maos a 10200, 80500 e
40000 a duzia.
Meias inglezas para homena a 20500 e
30000 a dita.
Camisas superiores idem a 240 ,e 300000
a dita.
Seroulas bordadas a 120000 e 180000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
e 30000, com 10 jardas,
dem bordadas chics a 40000.
Superiores algodSes da -eBte a 30000 e
35500.
Madapolao americano a 6J000, com 24
jardas. djE*
Flanella do cores parv5sami?as a 280 rs.
o covado.
dem americana, azul, para palitots a
10200 o dito.
Casemiras de todas s qualidades a 10400
10800 e 20000 o djtiU
Para as. Em, no i vas
Lindissimas grinaldas e veo para 80000 e
140000.
Ricas'colchas de crochotee fustao a80000
. e~ 60000.
Bonitos cortinados bordados a 50500,
70000 e 80000.
Linons branco bordadora 460 rs. o covado.
Setnf branco, spenoj:, a 00* 10000 o
dito."
Popelina* de seda a 800 10000 o dito.
Setins Mtoo, todas as cores, a 800 re. o
Tlito.
Lencos de sada e de liriho para 20800,
em lindas caixinhas.
Lentes de bramante a 10800.
Uobertas de ganga, forraeldk,' lom pannos,
a 20500 e 20800 urna.
Colchas de cures a 20000 WOOO.
Tapetes para portas a 305O0 50000-
Pannos oara mesas, de crei"modernas a,
10000 10200 e 10600.
PARA BAPTISADOS
Ricas toalhas de labyrintho de 300 a
350.
Fust3es bordados brancos a 400 e 500 rs.
o covado.
Casemiras pretas e de cres de todos os
pre$os, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 40000 urna, e
urna infinidade de artigos que eerS lem-
brados na presenta dos dignos leitores.
LOJA DE
PBftBiRA & MAGALHBS
AO
FOLFTIM
POR
PRIMKIRA PAUTE
LQCRA SE 1018. MJSSQLH
(Continnagao o n. 206)
XIII
O que recusa dizer, o sci j, dsse
DSpie/re. Queria por em prova a sua
boaft.
Thoma olhou-o pertarbado..
NSo o comprehendo, murmurou com
voz tenos segura.
Vai comprehender.
O juiz parou, olhou Lhoir bem de fren-
te e ruacamente, com voz aecca :
Voc foi amante da Sra. Gonsso-
lin !
Thomaz Lhoir empallideceu. Comtudo,
balbuciou :
E' falso. Que horrivel calumnia !
Nega anda ? Escute a leitnra desta
carta, diise Dampierre.
E leu ao lenheiro acabrunhado a entre-1 S quando colloquei o na
vista que havia marcado a Magdalena,
na noite em que Gonssolin foi assassi-
nad.
Casto se achava esta carta na mao de
Damjprsrre ?
Eis o que Thomaz nao poda saber.
PretendeN igualmente qu ssta carta
nao tas ? pergantou o juiz.
Nlo. E' minha ; fui eu quem a es-
crevaa.
Cofres de ferro
Carlos Siaden tem para vender cofres de su-
perior qualidade. mais barato do que em outra
qualquer parte. Ra Baroda Victoria n. 4i__
MmiQL M LI1UAIH1U*
Para 1890
necebeu a l.i ra ria Contempornea
RA Io DE MARCO N. 2
, o crime se explica facilmen-
era amante da Sra. Gonsso-
Para os feslvaes*'
A' na da 6oledffrte n. 56, preparam-se,
com limpesa, mestria e commoddade em
pregos : bolo, pao-de-lt, cangica, arroz de
leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
bandeijas para casamentas e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
Farello superior
2 700 o sacco
Vende-se no armazem de Arcelino Lima* C,;
Caes d'Assembla n. 24. garantiodo-se W ki|0-
-'ramraas cada sacco.
55
Pede-se ao respeitavel publico que at-
tenda aos pregos abaixo mencionados :
Setim da China, fazenda de phantasia,
alta novidade, a 240 re.
Amor da China, a 2U0 re.
Zefiros arrendados, o que ha de mais no-
vo, a 800 rs.
Vestuarios jersey, ultimo gosto, a 100
e120000
Renda oriental a 500 rs. o covado.
Cretones para coberta, 500 re. o covado.
Pannos de crochet, todos os tamanhos.
Madapolab largo a 60000.
Flanella azul, muito lisa", a 10200 o co-
vado.
Fichs de phantasia a 10000.
Luvas de seda a 20000 e 30000 o par.
Guardanapos a 1*600 a duzia.
Sargelins de qualquer cor a200 rs. o co-
vado.
Grinaldas para noivas, fcousa chic e ba-
rata
Nunzucks, grande sortimento.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
a peca.
Cortinados bordados a 60000.
Flanellas para camisa a 32 J re. o covado.
Setins, qualquer c6r, a 800 rs.
Renda da China a OO rs. o covado.
Fustoes braLt-os a 320, 400 e 500 rs.
Vestuarios para LbaptisadoB, o que ha de
mais novo.
Camisas francezas, com collarinho, por
20000!
Grande' sortimento de setins lavrados a
10O!>O o covado.
Crinolines a 400 re. o metro.
Zefiros s 160 e 200 rs. o covado.
Merinos, sortimento grande, a 500 e 800
rs. o covado.
Cambraia suissa, a 70000 a pega.
Cambraia com salpicos brancos e de cores
a 40000 a pega.
Babados e entremeios a 600, 800 e 10000
a pega.
Lengos de seda, muito bonitos e baratos.
Cachemira combinagao com listas de seda
a 10400 o covado.
Bramante de quatro larguras a 800 rs.
a vara.
Mantil as pretas a 40500.
Atoalhado, lindros padrSes a 10000 o me-
tro.
spartilhos com couraga a 40000, 50000 e
60000. !
Colchas brancas c de cores a 20, 30000,
40000, 50000 e 60OOO._
Grande sortimento de fichs de cores para
todo prego.
Cassa baptista a 120 rs. o covado.
Chitas brancas e escuras a 240 re., s se
vendo a boa qualidade.
Cretones muito bonitas a 320 e 400 re. o
covado.
Meias para hoinens. senhoras e criangas,
grande sortimento.
Comisas de meias a 10000.
Grande sortimento em merinos pretos.
Cortes ide fustao para colete, alta novida-
de, a 10000.
Camisas de flanella franceza a 30000 urna.
Brim de linho de cor a 500 e 600 re. o
covado.
Tapetes para cama, sof c porta; barato !
Velbutinas, qualquer corra 800 re.
CaSSUieta8, mullo boiiilan, a 400 ro. O^cdjit.
vado. :_____
C'ojaes de cachemiras/*m carta*, eoBaa
chic.
Ditos de cretone muito bonitos a 80000.
Ditos de casemira de cor a 40000, 60000
e 8000 .
Alin de outras muitas fazendas que
impossivcl mencionar.
D-se amostras 6em penhor a qualquer
pessa.*
*& Ra Buque de Caxlas 55
Fernandes Azevedo &. C.
E' vender barato
Feijo a U100 a cuia
Fanulia a 560 rs. idem
Milho novo a 320 rs. idem
Dito velho a 280 rs. idem
o nico que pode vender mais barato, no
largo do mercado n. 12, Gome^ Ferreira 4 C.
Successores.
J vG
te. Voc<"
lin...
Lhoir nterrompeu-o, com violencia :
O senhor mente, digo-lhe eu. Ama-
va-a, nao era sea amante.
Dampierre teve um sorriso incre dulo.
Esta carta prova que intimas rela-
g.".es esjstiam entre voc e a Sra. Gons-
solin. .Voc era sea amante, repito-o e
isso explica o assassinato do marido. O
Sr. Gonssolin percebera, sem duvida, esse
amor criminoso e, querendo evitar um, es-
cndalo, contentara-se em expulsar voc
de sua casa. A vigilancia que rodeiou
f desde entilo soa mulhere o temor que elle
tinha de suas tentativas fizeram ca-
hir-lhe as. mSos a sua carta. As obser-
vagoea feitas^jielo TJr. Magnabat e por mim
mesmo, no'sala'o em que teve logar o cri-
me Drovam que o Sr Gonssolin fra sur-
preiendida per" voc3 e assassinado em um
monenfo de cume o de vinganga. Res-
ta agora explicar quem era o cumplice,
a voc em seu crime e cuja presenga foi
revelada pelas pegadas na nevo. Conhe-
ce-o ?
Nao sendo criminoso, nao tenho
cumplice. E, se verdade que o senhor
verifico no jardim a presenga de um ho-
mem, nada prova que n5o seja elle o as-
sassino. Competc-lhe mformar-se disso.
Repito urna ultima vez que estou inno-
cente. Nao tive piirte alguraa neste cri-
me. E' preciso procurer o assassino em
outra parte. O sechor v que lhe fallo
com muita calma. Confesseilhc o que
verdade, nSo posso, entretanto, tomar so-
bre mim nm cr me que nao commetti.
Voc nada confessou, Thomaz Lhoir.
impossibilidade
de negar que voc fez confiseoes. E'
imponivel, suppondo que nSo seja seu
cumplice, que voc n3o tenha visto o ho-
mem de que lhe fallo. Estavam ambos,
na mesma occasi&o, na mesma hora, no
mesmo lugar. Resulta isso dos depoimen-
tos de Guido e de Gervasia. Responda.
Ignoro o que quer dlaer e de quera (
quer tul* vi ninguem. Se assim
nhor ao verdadejro caminho e ajudal-o-
hia a reconhecer minha innocencia.
Previno-o, Thomaz Lhoir, que vocO-
est negando a proprajBvidencia. E' im-
possivel, repito, que nio tenha visto esse
homem. Sua recusa de diaer-lhe o nome,
ou designal-o ao menos, mais urna pro-
va de que elle seu cumplice e que voc
criminoso. Antes de mandal-o de novo
para a priso, convrdo-.o a dizer tudo e a
ganhar assim a benevolencia de seus jui-
ses. Pergunto-lhe urna ultima vea se auer
fallar.
; Lhoir hesitou um segando, depois, mui-
to grave :
Agradego a sua bondade, Sr. juiz,
mas nada tenho a accrescentar ao que j
disse.
XIV
O inquerito proseguio nos dias seguin-
tes.
Foram -ouvidas todas as testemunhas,
cujos depoimentos podiam ser uteis.
Ilouve numerosas confrontagdoa entre
Thomaz Lhoir c camponezes de Bouchoux,
que pretendiam ter qualquer cousa a di-
zer. i
Mas, em resumo, as inforaacfSfe colin-
das, as testeinunhas que foram interroga-
das nenhuma luz trouxeram a esse crime
mysterioso.
No fim de quinze dias de e de
investigagoes nada estava mudado.
O inquerito e'stava no mesmo pee Dam-
pierre nao tinha melhores informales.
Era sempre s )bre Thomaz Lhoir que
pesavara todas as conjecturas e nenhum
indicio tinha permittido descobrir o des-
conhecido, que, como diziam, o havia au-
xiliado no crime.
Interrogado varias vezes, o lenheiro se
conserxava na mesma reserva calma e pru-
dente e responder :
S po8o protestar por minha inno-
cencia. N3o quero explicar a minha pie-
senga no jardim, na occasiio do assassina-
to. Amava Magdalena, mas nSo c:
amante. N2o tenho cumpl
E todas as vezes que o atrapa&avam
guntas a respeito de
ise, apressar-ne-hia em trazer o se- qoe ^^stica em vio procu
A LOJA MAIS BARATEMA
PARZ N^MERIC^
AZEVEDO, IRMaO & C.
16Ra do B. da Victoria16
200 Telephone200
Tendo recebido directamente da Europ
grande sortimento de fazendas e modas
que ha de mais novo e pregos sem con
petencia.
A. saber :
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de 13 e la seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 102X
Crinoline preta e branca e 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com K
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 10500
Chachemiras com 2 larguras a 800 n
Ditas de l e seda 2 larguras a 10OOC
Madapolao trancado a 90000 a pega.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito B6a-Vista, verdardoiro, a 60000.
Fichs de 13 e seda 10000.
Brins de liamo cies fixes a 600.
spartilhos couraga a 40000 e 50OOC
. Colchas de fustao a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado i
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprmento de saia a 105OC
Renda de 13, preta, para quaresma.
Pao verde para bilhar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro de sal
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama i
100000.
Chitas de cores a 200 re.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de c6res a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
Guarnige8, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupaa.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado, .
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite'
Grande sortimento de chapeos
Setineta para coberta a 600 re.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fust3o de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200
Pao centeio
Mello 8r Biset, avisam ao respeitavel pabhce,
que todas as tercas e sextas-feiras, tem este sa*
boroso pao; ra larga do Rosario n. 40.
i piroife SklLtarnT''
Ba qaaa do Barraf
Os proprietarios do Armazem Central, ra
do Cabug n. II, avisam aos seus distaclos fre-
guezes eao respeitavel publico que receberam
nova remessa deste especial vinbo, o qual se
recommenda por ser puro da uva, c s se reta-
lha em -eu armazem.
Joaquim Christovao 4 C.
Telephone 447
de
so
Superior vinho de \\-
cobaqa
0 acreditado e antigo armazem do urna par-
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber ama nova remessa deste especial
vinho, escolnido propriamente pelo chefe "desta
casa, actualmente cm Portugal, tornando se re-
commendado por ser puro e de boa qualidade.
Jo-e" Fernaiides Lima & C. ruaBarao da Victoria
numero 3, Telephone323.
Lhoir contentava-sc com encolher os hom-
bros e n3o responda.
Nao poderam obter nada mais.
Comtudo, um da, elle disse, em urna
explosFio de colera :
Parece resultar de tudo o que ougo
em torno de m:m que a Sra. Gonssolin
foi testemunha do crime, interroguen-n'a ;
saberao a verdade de sua bocea.
Se voc mostra essa confianga que
nSo ignora que a Sra. Gonssolin est na
impossibilidade de dar qualquer pormenor
sobre o crime. Ella est louca !
Pois bem, curem-n'a.
Paciencia, disse o juiz de instruegao
com tom singular, olhando fixamente para
o lenheiro, que n3o abaixou os olhos.
Muitas confroatagoes haviam tido lugar
entre Magdalena e Thomaz Lhoir, no hos-
pital ein que fra. encerrada a Sra. Gons-
solin.
Mas essas confrontagBes, de que que-
rian servir-se para tentar resuscitar na
memoria da moga os pormenores do cri-
me, nao tinham dado resultado algum.
estado de Magdalena nao melhorra ;
ao contrario, pareca peiorar de dia pira
dia.
Submettida vigilancia continua, ne-
nhum dos seus gestos, de seus movimen-
tos nenhum de seus ol ares, nenhuma de
suas palavras poda passar desapercebida.
Nao lhe haviam ainda apphcado o tra-
tamento enrgico dos lyucos ; Magnabat,
qne continuava a crer na simulado da
laucara, queria deixar aos verdadeiroe ou
simulados symptomas o t9mpo de accen-
tuar-se do modo a permittir-lhe formular
opiniSo precisa.
O negocio estava, pois, t3o mysterioso,
como, no primeiro dia.
Lhoir tcava sendo o nico criminoso.
Seu pretenso cumplice pareca dever
escapar s investigagSes.
Magdalena nao poda fallar.
Do outro lado, Dampierre, o juiz de
instruegao, encarregado da causa, punha
muito zelo no inquerito.
Estava all urna occasiao de distinguir-
se : ora, essas occasi5es jJio jaras na
A FLORIDA
GalSes, palmas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algodao com sea
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodSo.
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 e 40000
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500*
600 e800rs.[apega.
dem com 3 e 1(2 metros, de qualque
argura a 10200.
Lengos de linho em caixinhas a 30000
dia.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Lindos leques transparentes de gaze a
30000 um.
Grande sortimento de porta-retractos da
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 40, 60 e
80000 o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, de
20500 a 30000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
120000, 170000 e 190000 o par,algniu
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 a
10000.
Ditos para sof a 20000.
l'lastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimento
a 40000.
Capellas com veo para noiva a 60000
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 e
120000.
Toucas de setim para baptisado a 30, 40
50000.
Grinaldas e ramos de seda, o qne ha da
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 20000 a pega.
Ditos de seda brancos e de cres.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos celluloide. .
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 ra. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricante*.
Linha de machina, claque, a 40 ra. o car*
ritel.
Pastas a 10000 e 20000.
Porta-lettras e porta-sedulas a 20000.
Arquetes para chapeos e chapelinas
10500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20000
par.
Ditas de seda para creanga a 10000.
Dita para moga a 10500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette,
sanctuario e consollos.
Lmdos lengos de seda, gosto moderno.
Grampos^dourados para segurar cabello*.
Ditos ditos para enfeitar cabega e segurar
chapeo.
spartilhos para creanga a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 a
60000.
Grande sortimento de sabonetes de 200 a
10500 um.
Estojo com faca, garfo e colher, propria
para creanga.
Bengallas com flauta a 10500.
Meias de 13 para homens e senhoras.
Liabas dourada* para facer crochet.
Lindas fitas para facha a 20, 30 e 40OOL'
o metro.
Lindos leques de setim para casamento.
Grande sortimento de leques de setim e
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 20000.
Lindos desenhos para talagarga,
Finas carteiras para algibeira de 10, '
3 e 30500 ama.
WHISKY
Boyal Bleu marea YUDO
Este excellente Whisky Escocez pro-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Itoyal Blend marca Tlado,
cujo nome e emblema s3o registrados pars
todo Brazil.
BROWNS & C, agentes.
provincia
eDi
lligente e am-
bicioso, devia procurar aproveitar-se del-
tas por todos os meios possiveis.
Chegara posigao que oceupava menos
por protecgiio do que por seu trabalho
pessoal.
Era pobre, sua familia sem relagoes na
poltica ou na magistratura, n3o poda ser-
Ihe de grande auxilio e ajudar a sua car-
reira.
Estava, pois, reduzido s suas proprias
forgas.
Esse crime era para ellepor mais es-
tranha que parecesse a cx'pressaourna
magnifica fortuna.
Nao lhe desagradava vel-o apresentar-
se com difficuldade8 que parecim pri-
meira vista, invenciveis.
Estava persuadido de aue, mais cedo
Ra Duque de Caxias o. 103
Leite puro
Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio lo-
go depois d ai casas do vas da direita, vende-as
todos os das leite puro de vaccas tourinas e da
trra, garante-se a qualidade do leite.
Vende-se
Um cosmorama com 6 vidros e alguns per-
tences, a tratar na ra Velha de Santa Rita n.
2.
que,
ou mais tarde, conseguira desenrolar a
meada dessa intriga e esperava conseguir
felizmente, gr&gas forga de sua intelli-
gencia e de sua energa, vencer todos os
obstculos que encontrasse.
FIM DA PBIMEIKA PAKTK
SEGUNDA] PARTE
a mn n n j::s
E' fcil prever-se a impress3o profun-
da qne fez em Saint-Claude o assassinato
de Gonssolin.
Cada qual procurava explicar os mysto-
rios que envolviam o crime e aquelles
que habitualnente frequentavam as casas
de Magnabat ou de Francisco Hormais, os
dous mdicos encarregaaos do tratamento
de Magdalena ou os do jniz da instruegao
Dampierre e de Foulhouse, procurador da
Repblica, maesavam-nos com perguntas,
procurando saber em que p ertava o in-
querito.
Lembram-se os leitores, que ao come-
gar este drama, fizemol-os a asistir a urna
explicagao entre o general Hormais e Dam-
pierre, nessa explicagSo dada em um dos
saraos da sub-prefeitura, o general julgara
de seu dever informar ao joven magistra-
do, que amava a sua filhs, acerca dos sen-
timentos que elle acreditava eram os
delta.
E temendo que o juiz da instruegao
desconfiasse de alguraa prevengao, lhe dis-
sera :
Ecute-me, Sr. Dampierre, vou dar-
lhe urna grande prova de estima e mi-
nha filha urna graude prova de confianga.
Desojo que o senhor tenha com Suzana
urna conversado, qual nao assistirei.
Acanhal-os-hia. Diga-lhe o que pensa.
Sua franqueza responder ao senhor. Quin-
ta feira teremos algumas pessoas para jan-
tar. V o senhor tarobem. Saberei pre-
parar-lhe alguns instantes de conferencia.
O assassinato de Gonssolin, a loucura
de Magdalena, a busca desse cumplice
que nao se encontrava e que possuia a
chave da desconhecida intriga, as^ difficul-
des, de dia a dia, maiores desse inqueri-
to, por mais que oceupassem a Dampierre,
nao lhe fizeram esquecer o convite e sea
amor por Suzana.
- Foi pontual.
Sabia-se na cidade que tinham side
mandados muitos convites.
Nao era um simples jantar de ntimos,
era um sarao, muitas pessoas, esperando
que a presenga do Dr. Hormais e de Dam-
pierre, conjunctamente desse em resulta-
do o conhecimento de ulguma novidade
fresca, propria a servir para as palestra*
do dia seguinte, haviam remexido co e
trra para obter um convite.
Entre outros convivas, que os leitores
conhecem j, havia Lestonnat, inspector
das florestas e o sub prefeito Hribaut.
O general Hormais convidara, por de-
ver de cortesa, o Dr. Magnabat. Mas o
velho.sabio n3o esquecia fcilmente seos
rancores.
(Continuar-te-ha)


Typ. do Diario ra Duque de.eaxiasn. U


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E10RJQ4KD_628WR5 INGEST_TIME 2014-05-28T17:04:44Z PACKAGE AA00011611_19909
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES