Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19901


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO LXV
PARA A CAPITAL K tlABE OXIDE XO SE PAGA PORTE
Por tres mezes adiantados..............
Por ieia ditos idem............
Por um anno idem............
Cada numero avulso, do mesmo da. .... .
DIARIO
Tropriedatle de Manoel
*
TELEGRAMAS


5^150 m::::m so:::;::
MACEIO', 3 de Setembro, 1 hora e
40 minutos da tarde.
Foi eleito em 1. escrutinio, pelo 5.
districto desta provincia, o Dr. Theophilo
Fernandes dos Santos (L).
BAHA, 3 de Setembro, 6 horas e 30
minutos da tarde.
Foi eleito em 1. escrutinio pelo 8. dis-
tricto, o Dr. Joao dos Reis de Souza Dan-
tas Filho (L).
NATAL, 3 de Setembro, s 12 hora3 e
15 minutos da tarde.
No 2. districto este o resultado c-
nhecido, faltando ainda alguns collegos :
Dr. Miguel Castro (L) 560
Dr. Amaro Bezerra (L) 385
Dr. Alminio Affonso (C) 318
Julga-se haver 2. escrutinio.
RIO DE JANEIRO, 3 de Setembro, s
7 aoras e 10 minutos da noite.
Segundo o Jornal do Commercio foram
eleito em 1." escrutinio :
Pelo 11. districto de Minas Oeraes, Dr.
Francisco Xavier Rodrigues Campello (L) i
Pelo 15. districto de Miuas Geraes, ma-
jor Jos Joaquim de Oliveira Penna (L) ;
Pelo 12." districto do Rio de Janeiro,
Dr. Pedro Dias Gordilho Paes Leme (L) ;
Pelo 4. districto do Cear, o conselhei-
ro Antonio Joaquim Rodrigues Jnior (L);
Segundo a Tribuna Liberal, foram
ambem eleitos em 1. escrutinio:
Pelo 2. districto do Espirito Santo, Dr.
Olympio Adolpho de Souza Pitanga (L);
Pelo 2. districto de Minas-Geraes, Dr-
Custodio Jos Ferreira Martins (L);
Pelo 4. districto de Minas-Geraes, o
Con. gueiredo (L).
Yo 2. escrutinio :
7." districto do Rio de Janeiro, conse-
lheiro Eduardo d Andrade Pinto (L) e
Dr. Alberto Bezamat (C);
8." districto do Rio de Janeiro, o Dr.
Alberto Olympio Brando (L) e o con-
selheiro Alfredo Rodrigues Fernandes
Chaves;
5. districto de S. Paulo, os Drs. Ro-
drigo Lobato Marcondes Machado (L) e
Bernardino Campos (R).
Faileceu o official da Secretaria do
Imperio, Midosi.
'
resol-
:sn;c r osc um
PARS, 2 de Setembro.
O Gran-Duque George, da Russia, aca-
ba de deixar esta capital.
VIENNA, 2 de Sotembro.
S. M. o Imperador Francisce Jos par-
tir prximamente para as fronteiras da
Galicia.
O governo austraco deu autorisagao aos
addidos militares na embmxada allemS e
na embaixada italiana para assistirem s
manobras de tropas na Galicia.
O governo est resolvido a nao conceder
a mesma auturisacSo aos addidos militares
das outras naeoes.
. ROMA,' 2 de Setembro.
Acredita-Se que o Banco Nacional de
Roma e de aples fernecer praga de
Turim as quantias necessarias para evitar
outros desastres financeiros.
Agencia Havaa, filial em Pernambuco,
3 de Setembro de 1889.
PARTE OFFICIAL
CJovcrno da provincia
EXPEDIENTE DO DA li DE JULHO DE 18S9
Actos :
O vice-presidente da provincia resolve co-
mear delegados Iliterarios:
CJDa freguezia de S. Fre Pedro Gongalves do
Recife Joao Januario Pinto de Azevedo.
De Cuyambuca Francisco das Chagas Caval-
cante Pessoa. Comunicouse Instrucgo Pu-
blica.
O vice p resi dente da provincia resolve exo-
nerar os actuaes delegados dos districtos litte-
rarios de Pedra e Gamelleira de Buique e no-
mear para substituil-os, Jos da Rocha Siqueira
Cavalcante e Manoel Rodrigues Lima Oldrado
Gommunicou-se Instrucgo Publica.
O vice presidente da provincia resolve exo-
nerar os actuaes delegados dos districtos Ilitera-
rios de Petrolina e Gachoeira do Roberto, e no-
mear para substituil-os, Joao Alvares de Lyra c
i,elimo Jos Rodrigues Moura.Commuiiicou-se
Instrucgo Publica.
0 vice-presidente da provincia resolve re-
mover a professora Thereza Emilia de Souza Go-
mes da cadeira de eosino primario da fregueziu
de Santo Antonio para a da ra de S. Joo des-
ta cidade, vaga pelo fallecimento da respectiva
professora Anna Bezerra da Silva Cosa.
O vice presidente da provincia resolve re-
lover o professor Jesuino Firmo de Azevedo
a cadeira de ensino primario de Agua Preta
para a do Encanamento, cora dtreito a vencimen-
tos de professor de 2* entraocia.
O vice-presidente da provincia resolve re-
mover o professor Joaquim Pedro da Rocha Pe-
reira da cadeira db sexo masculino daEscada
para a de Agua Preta.
O vicepresidente da provincia resolve re
intregar o professor Joaquim Jos de Moura na
1* cadeira de ensino primario do sexo masculi-
no da cidade da Escada.
O vice-presidente da provincia resolve re-
mover a professora Amelia Rosa do Brasil da ca-
deira de ensino primario de Camossim para a
de S. Jos da Extrema.Communicou-se Ins
ruego Publica.
O vice-presidente da provincia, de co
midade cora a proposta do administrador
Correios em officio de hontem, sob n. 703, resol-
ve, dcs termos da lei n. 2,79i de 20 de Ootubro
de 1877, nomear Joo Emiliano de Lyra e Jos
Francisco Ribeiro para exercerem es lugares de
agentes dos correio da villas de Flores e Sal-
ueiro, e reintregar Jos Florencio de Oliveira
Barros no raesino cargo na villa da Boa-Vista,
seido exonerados Pedro de S Campos, Jos
Xunes de Albuquerque e Jos Francisco Caldas.
Communicou-se ao administrador dos Cor-
reios.
O vicepresidente da provincia, deconfor-
mi'lade com a proposta do administrador do
Correios em oflicio de hoje, Jsob n 708, resolve
nes termos da lei n. 2.79i de 20 de Abril de
1877 nomear Francisco Gomes Prazeres de Mello,
Francisco Xavier Dias de Albuquerque e Sebas-
tiao Fernandes dos Santos Leal para exercprem
os cargos de agentes do correio da Gloria de
Guita, Iimarass e Nazareth, e reintregar Sergio
Balsonulfo da Silva Maocos em igual cargo em
S. Vicente. Ilcando exonerados os actuaes agen-
tes.Oorainunicou-se ao administrador dos Cor-
reios.
0 vice presidente da provincia resolve exo-
nerar o bacharel Bernardino de Senna Dias do
Cargo de promotor puidico da comarca de Olin-
da e nomear para substituil-o o bacharel Jos
de Moraes Guedes Alcoforado. Fizeram se as
necessarias coromunicages.
O vice presidente da provincia resolve de-
mittir Antonio Mande de'Arfcorim do cargo'de
protnulor publico da comarca de Petrolina e no-
mear para substituil-o o ciaadio Manoel Fran-
cisco de Souza Jnior.Fizeram-se as necessa
rias coramunicages.
0 vice-presidente da provincia resolve. de
conformidade com o disposto nos arts. 263 3o
e 26i do resulamcnto annexo ao decreto n. 9i2
de 28 de Abril de 1883, nomear Cosme Damio
Bandeira de Mello para execer os officios de 1
tabellio do publico judicial e notas, cscrivao do
enme e annexos e official do registro geral das
hvpothecas da comraarc a de Iguarass durante
o "impedimento do respectivo servenluario vita-
licio, Lu Ferreira Bandeir de Mello que se
ada no goso de 3 mezes de licenga para tratar
desuasade. Communicou-se ao respectivo
juiz de direito.
O vice-presidente da provincia, tendo em
vista a proposta contida no oflicio do inspector
do Thesouro de hontem datado, n. 228, resolve
reintegrar Manoel Pereira da Rocha no cargo de
collector provincial do municipio de Serinhem,
ficando assim exonerado Delmiro Gomes Fer-
reira.
O vicepresidente da provincia, tendo em
vista a proposta contida no oflicio do inspector
do Thesouro de hontem datado, n. 228, resolve
nomear Valenm Auxencio Ferreira para exer-
cerocargo de ajudante do procurador dos feitos
da Fazenda Provincial no municipio de Seri-
nhem, iicando assim exonerado o que actual-
mente exerce dito cargo.Comraunicou-se ao
| Thesouro Provincial.
O vice-presidente da provincia resolve exo-
nerar Joo de Souza Costa do cargo de escrivao
da collectoria provincial do municipio de Igua-
rass, e nomear para substituil-o Luiz Antonio
da Silva.
O vice presidente da provincia resolve exo-
nerar Gorgonho Jos V'ianna do cargo de collec-
tor provincial do municipio de Garanhuns e no-
mear para substituil-o, Antonio de Moraes Cam-
pello.
O vicepresidente da provincia resolve no-
mear Lindolpho Augusto Hermetto e Silva para
exercer o cargo de collector provincial do muni-
cipio de Petrolina.Communicou-sc ao Thesouro
Provincial.
Officios :
Ao inspector da Alfandega.Para esta pre-
sidencia resolve, sobre urna reclamacao verbal de
coramerciantes d*esta praca, informe V. Exc. se
tem sido praxe guardar-se um prazo para serem
.cobrados os impostos creados por leis de orga-
mento e cobraveis n'essa Alfandega, depois de
publicado o mesmo orgamento.
Ao commandante das armas.-Devendo aqu
chegar a 17 do corrente no vapor Maranho, o
Exm. presidente nomeado para esta provincia,
conselheiro Manoel Alves de Araujo, sirva-se V.
S. de exm-dir suas ordens para que n'aqulle dia
s 7 horas da maulla urna guarda de honra se
ache poetada em frente ao arsenal de Marinha,
allm de fazer a S. Exc. as continencias devidas
por occasio do seu desembarque, providenciando
ao mesmo tempo, no sentido de ser dada pela
Fortaleza do Brura a salva do estylo quando o
referido vapor demandar a barra.
Ao mesmo. Deferindo o requerimento do
soldado Joo da Silva Teixeira do 10' regiment
de cantUria, pertencente ao destacamento d'esta
provincia, sobre que-sersaa inlormago de V. S.
n 1471. de hontem datada, autoriso-o a conceder
baixa a referida praca, urna vez que o substituto
apresentado esteja nns condiges da lei;
Ao mes no. Fago constar a V. b. que. a
vista da sua informog lo n. 1407, de hontem da-
tada, conced por despacho de hoje ao lente do
14 batalbo de infantera Aureliano Xavier do
Valle 60 dias de licenga para tratar de sua
sa.le. j
__ \o mesmo. Dfenndo o requerimento de
Guilhermina Maria da Gonceigfio Padilha, sob
que versa a informarlo d'esse commando de hon-
tem datada, sob n. 1466, autonso V. S. a conce-
der baixa do servigo do exercito, ao filho da pe-
ticionaria 2 cadete do 2o batalho de infantera
Severino Coutinho Padilha, urna vez que o sub-
stituto apresentado esteja as condiges da lei.
Ao inspector da Tliesouraria de Fazenda. -
Declaro a V. S.. para os lins convenientes, que o
iuiz municipalje de crphaos do termo de Cimbres,
bacharel Allredo Seraphico de Assis Camino,
reassumio o exercicio de seu cargo no da 24 de
Junho findo. ..,.,,
Ao mesmo.Em aviso de 16 de Juuho hu-
deixou o ofppACHOS
do declarou-rae o Exm. Sr. ministro da fazend
haver, por despacho de 8, concedido ao bacharel
Ovidio Ferreira da Silva Filho a demissao, que
pedio, do lugar de praticante da Alfandega d'esta
provincia.
O que participo a V. S. para os lias conve-
nientes.
?3j Ao mesmo. -Communico a V. S.. para os
lins convenientes, que o bacharel Arlhurda Silva
Reg em 1. do corrente mez deixou o exercicio
do cargo de promotor publico da comarco de
Xazare'.h, do qual foi exonerado ultimamenti
Ao me3mo.Para os lins legaes communico
a V. S. que, por motivo de molestia, deixou o
juiz substituto da comarca de Palmares, bacharel
Fraucisco da Costa Maia o exercicio do seu car-
go no dia 1. do corrente mez.
Ao mesmo.Em vista do telegramraa, junto
por copia, expedido hontem pelo Ministerio da
Justiga, autonso V. S. a mandar, sob responsa-
bilidade d'esta presidencia, pagar a ajuda de custo
na importancia de 675A000 ao juiz ae direito
Benjamn Aristides Ferreira,Bandeira nomeado
chefe de polica do Maranhao"; levndose oppor-
tunamente a despeza ao crdito que tem de ser
consignado em ordem do Thesouro Nacional a
que allude o mesmo telegramma.
Ao mesmo.Sirva-se V. S. de mandar en-
tregar ao bacharel Jos Osorio de Cerqueira a
quantia de 2205. por conta da verbaTrras e
Colonisago, alim de ser distribuida como au
xilio, segundo ordem do Exm. Sr. ministro da
agricultura, contida em telegramraa de 9 do cor-
rente, por onze subditos dinamarquezes que se
acham n'esta capital.Communicou-se ao inspec-
tor especial de trras e colonisago.
Ao conselheiro provedor da Santa Casa de
Misericordia do Recife. -De accordo com a pro-
posta contida era officio de V. S. n. 139 de hon-
tem datada, designo os Drs. Jos Berardo Carnei-
ro da Cunha e Adolpho Alves Simes Barbosa
para servirem o primeiro o logar de medico da
clnica especial para molestia de olhos e o segun-
do o de medico da clinica de maternidade no
hospital Pedrn II.
Ao bacharel Jos Osorio de Cerqueira.
Tendo consultado por telegramraa de hontem ao
Exm. Sr ministro da agricultura sobre a conve-
niencia de serem ou nao sustentadas as obras da
Jaqueira e Suassuna, e raais sobre a pessoa a
quem se (leva confiar a conservaco das mesma*
obras e a guarda dos utensilios e materiaes a
que V. S. se refere em seu ultimo officio, autori-
so-o a continuar no exercicio da inspectora es-
pecial de trras e colonisago, bem como a for-
necer os materiaes parj a conliuuagao das mes
mas obras at que o Exm. Sr. ministro se digne
de resolver.Commuuicau-se a Thesouraria de
Fazenda.
Ao director do Arsenal de Guerra.Cons-
tando de oflicio da Intendencia da Guerra de 23
de Junho findo, so!) n. oOlfcrem sido embarca-
dos no vapor Mandos, dois caixes contendo um
para raios, adra de serem entregues ao inspector
aas obras militares do 3." districto, com destino
ao deposito de polvjia da Imberibeira, assim o
declarota Vrac. para seu conhecimento e devidos
lins.Communicou-se ao inspector das obras
militares dq 5." districto. ,
i Ao jft de direito da comarca Je Caruani.
- Recommendo a Vine, que me indique com ur-
gencia o logar mais apropriado para reunifto dos
eleitores do districto de paz de Beoedouro, que
est as condiges do art. 3." n. 2 do decreto n.
9,790 de 17 de Outubro de 1887, segundo infor-
mages que colhi a respeito.
Ao riscal da Companhia Recife Drainage.
A'tendendo ao que requeren Adriano Augusto
de Almeida Jordo, proprietario da casa n. 94
da ra de Domingos Jos Martins. e tendo era
vista a informagao do Vmc. em oflicio de 9 do
corrente, auto iso a suppressao do apparelho da
dita casa, a contar do corrente semestre, visto
servir ella de deposito de fazendas da casa com-
mercial de Olyntho Jardim & CCommunicou-
se ao Thesouro Provincial.
Ao juiz de paz presidente da mesa eleito-
ral de Timbaba.Devolvo a Vmc. copia da acta
enviada com o seu oflicio de 6 do corrente mez,
alim de ser concertada por tabellio ou escrivau
de paz, e recommendo-lhe que me envi copia
das assignaturas dos eleitores que comparece-
ram eleigo alludida em seu predito oflicio.
Ao en^enlieiro fiscal da errada de ferro do
Recife ao S. Francisco. Approvo a providencia,
que Vmc, de accordo com o superintendente
d'essa estrada de ferro, tomou relativamente a
supprcs de um trera de carga as segundas e
quintas-feiras, attento a falta de transporte de
produegao na quadra actual. Fica deste modo
respondido o ollicio de Vmc. de 2 do corrente
sob n. 37.
Portaras:
Declaro a Cmara Municipal de Xazareth que
ticam approvadas as arrernatages ae impostos
constantes dos termos annexos, por copia, ao
seu oflicio, a que respondo, de 5 do corrente
mez.
Recommendo Cmara Municipal de Triura-
pho que me devolva, com urgencia, os papis
que Ihe foram enviados por despacho de 19 de
Abril ultimo para informar.
Recommendo Cmara Municipal de Ca-
ruar que providencie no sentido de serem for-
necidos ao juiz de paz do districto de Bebedouro
os livros necessarios para.a eleigo que all se
tem de proceder no dia 31 de Agosto vindouro.
O Sr. gerente daftompanhia Pernambucana
de Navegaco faca transportar para o presidio
de Fernando de Noronha por conta da provincia,
no dia 13 do corrente mez, os sentenciados Ma-
nuel Bodopiano Barbosa de Santa Barbara e Ma-
noel Antonio de Assumpgo, que para alli re-
gressam requisigo do juiz de direito do 2.
districto criminal da comarca d'esta capital.
Fizeram-se as qecessarias communicagOes.
dem idem Joseplia Maria da Conceigao,
mulher do sentenciado Calixto Lopes da Silva.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife a S. Francisco d passagera, por conta
da provincia, e cora direito a bagagem, da es
tagao de Cinco Ponta- de Una, ao 2.* sargento
do corpo de polica Manoel Ribeiro Pontes, que
vai destacar no termo de Palmares.
O Sr. encurregado da estag&o de Palmares
d passagera por conta da provincia e com di-
reito a bagagem at Cauhotiaho ao-2.- sargento
do corpo de polica Manoel Ribeiro Pontes, que
vai destacar no termo de Panellas.
dem idem a um cabo de esquadra e 4.pra-
gas que vo destacar em (aranhuns.
dem da estago da Escada de Cinco pon-
las a duas pragas do corpo de polica e ao preso
de nome Lourengo de Lima do Nascimento que
ven para Casa de Detengo a requisigo o r.
chefe de polica.
dem nara a estago da Escada s 2 pragas
que*vieram cora o referido preso.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife ao Limoeiro mande dar passagem, com
direito a bagagem, por conta da provincia,
cidade do Limoeiro. a praga do corpo de polica
Jeronyrao que vai destacar no termo de Flores.
BXrDDGtR Dj dr. secretabio
Officios :
Ao r. chefe de polica. De ordem do Exm.
Sr. vice-presidente da provincia que de ucoordo
com a sua proposta em oflicio n. 789 de hontem
datado foram exonerados o delegado e o 1 *sup-
plente do termo de Gamelleira.
Ao engenhero fiscal da estrada de fem
do Recife ao S. Francisco.-O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia deu hoje o conveniente
destino aos documentos que acorapanharam o
oflicio de V. S. de 6 do corrente, sob n. 39.
Ao juiz de paz presidente da junta de alis-
f
-
lamento militar da parochia de Santo Antonio de
Bebedouro.De ordem ds Exm. Sr. vice-presi-
deate da provincia transmuto a V. S., em res-
patita ao seu officio de 2 do corrente, os exem-
piares juntos da lei n. 23-56 de 27 de Setembro
de 1874 e repertorio ou ndice alphabelico dos
avisos do Ministerio da Guerra pora execugo
da nova lei do recrutaraento; e bem assim o
livro para o langamento das actas da junta do
aliv.amento militar d'essa parochia.
DA PRESIDENCIA DO DlA'30 DE
AGOSTO DE 1889
I Antonio Fernandes da Silveira Carvalho.Co-
mo requer.
%noa Laurinda Varejo Barbosa.-Informe o
Sr Dr. inspector do Thesouro Provincial.
Bacharel Jos Mana da Rocha Carvalho.Sim,
senao 14 dias com melade do respectivo ordena-
do e 76 sera vencimentos vista dos arts. 2o
3 1| e de n. 6,837 de 9 de Margo de 1878.
liurenlino Victalino de Mello.O recurso do
sui>plicante j seguio.
"wquin Henrique de S BarreteAo Sr. ad-
mirador dos Correios para em vista; da dou-
, do aviso n. 132 de 18 de Marco de 1881
ecer a legitimidade dos motivos pelos quaes
upplicante, falta ao servigo.
fanoef Joaquim da Silva. Nao tendo apre-
tado a capitana do porto a caderneta para o
victo na licenga que allega ter obtido, indeliro a
poli gao
Rodulplio Jovino de Sant'Anna.Inlorme o
Si. Dr. inspector da Instrucgo Publica.
Antonio Jorge Monteiro.-Informe o Sr. enge-
nlieiro fiscal da'estrada de ferro do Recife a S.
Fiaocisco.
Arccnio Augusto de Magalhes. Informe o
Sf?Inspector do Thesouro Provincial.
'Bellarmino dos Santos Bulco'. -Informe o Sr.
Dr. juiz de direito da comarca da Victoria.
Francisco Pereira Moreno.Defnelo com offi
co desta data ao commandante das armas inte-
rino
Jesuina de Castro Accioly. -Deferido com offi
cu de boje ao commandante das armas interino.
Jeronymo Gomes da Fonseca. Deferido com
oTicio de hoje Thesouraria de Fazenda.
Severiano Jos da Silva.Informe o Sr. ins-
pector do Thesouro Provincial.
Bacharel Manoel Gomes Viegas, Dou provi-
mento ao presente recurso, para que o Thesouro
Provincial chame a si incontinente os documen-
tos que diz^possuir o recorrente, demonstrativos
di existencia de cheques em duplicata, pagos
pi pagador do Thesouro Provincial Bacharel
Manoel Goraes^Wgas. Ordeno que se acte o
e.iaine das contas, com assistenci do recrreme
ou seu procurador, devendo licar bem descrimi
oada a somma que exige o Thesouro Provincial
ppovenieate de cheques em duplicata, e a que
5;m taes documentos aenhuma relago tiverem,
-izendo de ludo a esta presidencia o Thesouro
cial, para seu conhecimento edeliberagio.
lixo assjsnn ios, propietarios MHfadui'es
uacidade de Jaboato. O intuito quetever o
governo na compra Ja fazenda Suassuna foi
inui diverso do que protendem os supplicantes
pela que nao pode ser deferido sua petigo.
Amalia Durvalina de Barros Marinho. Infor
me o Sr. inspector geral da Instrucgo Publica.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco, 3 de Setembro de 1889.
O porteiro,
Francdino Chacn.
?-teces-
EXTERIOR
.folelas do
Pacifico
Prata
Atrato tivemos
e Rio da
hontera as se-
llepariico da Polica
2.' flcelo.N. 1068 Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 3 de Setembro de
lg9._Illm. eExm. Sr. Participo a V.
Exc. que hontem foram recolhidos Casa
de DetencSo, os aeguintes individuos :
A' ordem do subdelegado da freguezia
de Santo Antonio, Marcionilla Paulina de
Araujo, por offensas moral publica.
A' ordem do do i." districto de S. Jos,
.Manoel Lopes do Nascimento, Benedicto
Jos dos Santos, Joio Alves da Silva, Cae-
tano Jos de Lima, Laurentino Jos da
Suva, Andr Lino de Souaa, Pedro Pe-
reira de Souza, Manoel Firmino do llosa-
rio e Marianno Rodrigues de Carvalho.
por disturbios.
Communicou-me o delegado do ter-
mo do Buique, que no dia 10 do mez ul-
timo e no povoado de Santa Clara, foi fe-
rido gravemente, com duas tacadas, o in-
dividuo de nome Victor Jos da Silva, ten-
do sido seus ofensores Jos de Campos
Sobral e Antonio de Campos Sobral.
Contra os delinquen tes, que foram pre-
sos em flagrante, procedeu-se nos termos
da lei.
__ No lugar denominado i reicheiras,
pertencente ao termo de Tacarat, foram
aesassinados em dias do mez ultimo, Pau-
lino Joilo de Sant'Anna c, um menor de
nome Gabriel, cujos cadveres foram en-
contrados, j em estado de decomposicao,
era urna roca.
Presmese terera sido esses crimes
commettidos por um grupo de criminosos
que se acham homiciados as iiumediacoes
da Serra Negra, para a capturados quaes
o delegado de Tacarat expedio urna for-
ga, providenciando quanto ao facto de ac-
cordo cm a lei.
__ tm 21 do mez findo assuraio o exer-
cicio do cargo de delegado do termo de
Pesquira, na qualidade de 1. supplente,
o cidadao Joao Americo Rodrigues de Fre-
tlS
Deus guarde a V. Exc Illm. e Exm.
Sr. Conselheiro Manoel Alves do Araujo,
muito digno presidente da provincia.O
chefe de polica.Geroncio Dias de Arru-
da Fulcao.
Pelo paquete
guiles :
Pacifico
Datas at 18 de Agosto :
Da va se como certa, na capital do Per, a re-
uuio alli de um meeting, cujo fim seria pedir a
prorogago do actual governo por mais quatro
annos e a ampliago do periodo presidencial a
oito anaos, em vez de quatro, como tem sido at
agora.
Hor deciso do senado peruano sero transfe-
ridos para a patria os re9tos mortaes ds almi-
rante Grau.
Era voz corrente em Valparaso que o minis-
tra da industria, Sr. Riego, deixaria a pasta logo
depois de encerrada a sesso legislativa.
Era seu relatorio, apresentado s cmaras chi-
lenas, mostrou o ministro aa marinha a impre-
sciudivel necessidade de ser elevado a 8o o nu-
mero dos phares da costa do Pacifico, assen-
tando-se a maioria d'elles nos archipelagos que
ticam prximos do Etreito de Magalhes.
Actualmente ha em toda a referida costa se-
ment doze phares.
O ministro da edrte de appellages de San-
tiago, Sr. Jos Affonso, foi nomeado represen-
tante do Chile no Cougresso Ioternacional de
Washington.
Bit da Prata
Datas at 21 de Agosto :
O Sr. Vrela, ministro da fazenda da Repbli-
ca Argentina, pedio, no dia 21, sua demissao,
que foi aceita. Acreditava-se as rodas polticas
que seu successor seria o Sr. Sastre, presidente
do Banco Nacional; mas, segundo nos disse o
telegrapho, o nomeado foi o Dr. Pacheco.
A cmara dos deputados autorisou a despeza
de tresenlcs mil pesos com a construeg-io em
Barrancas de S. Lourengo, sobre o Paran, de
um monumento commemorativo da victoria de
San Martin.
Discutase no congresso urna lei de reforma
militar.
O Centro Naval eslava organisaudo urna gran-
de maniteataco era honra do Dr. Davila, para
ser-lhe feita por occasio de sua partida para a
Europa.
Alurmava-se na bolsa de Buenos-Ayres que se
haviu telegramma de Londres, noticiando que
o Chile levantara um empreslirao de dous mi-
lhes de libras em cond;go excepcionalmente
favoraveis, porquanto do typo de 102 % e juro
de 4 '/..
Realizou-se na noite de 2<), na capital da Re-
publica, um suinptuoso banquete dado pela mo
cidade como deraonstragao de adhesio poli
tica do presidente da Repblica, Sr. Jurez Sel-
raan.
Tratava-se de organisar n'aquella cidade urna
academia di' pintura e esculptura.
^m comegar as obras do porto, do caes e dos
depsitos deS Nicolao, cuja i. seceo dever
Ucar construida dentro de seis mezes.
A justfea ^Teral tiri'irtmaraovwfltedvu 5 ex-
tradicgo, pedida pela justiga uruguayana. de
Jos Sonora, implicado na conspirago, chama-
da das bombas de dyaamite. e maadou-o por
em liberdade.
O Dr. Jos Astigeta assumio o exercicio do
cargo de director da Assistenci publica
Descobrio-se um desfalque de tresentos mil
pesos na tlial do Banco da Provincia, prximo
da capital.
Attribue-se o crime a um empregado, que
desappareceu.
Faileceu no Azul o coronel Nicolao Ocarapo,
cuja brilhante vida militar resume La Nacin
nestas palavras : Era um valente e um pa-
triota.
Noticias, recebidas da Europa, dizem que o
general Domingos Viejobueno comprou, por
conta do governo, 50,0j0 espingardas e grande
quaulidae de material de artilharia ; e que o
Sr. Uturbey recebeu dos mais acreditados con-
structores nglezes planos e orgamentos dos po-
derosos vasos de guerra, cora que a Repblica
pretende augmentar seu poder naval.
Nao tendo aceitado o Sr. Francisco Bauza a
misso de representar a Repblica Oriental no
Comiresso Internacional de Washington, foi
convidado pelo tulegrapho o Dr. Alberto Niu,
qne a aceitou
Fazianse grandes preparativos para as festas
do dia 2j.
Tinha-se manifestado a varila no asylo dos
immigrantes.
Falleeerara : em Trinidad, com mais de 80 an-
nos, o gen-ral de diviso Constancio Quinteros,
cujo cadver foi transferido para Montevideo ;
em Mel o chefe poltico do departamento do
Cerro Largo, Benjamim Olivera.
Foram publicados na -rte estes telegrara-
mas :
Buenos-Ayres, 27 de Agosto
A mocidade das provincias telegraphou ao
presidente de Repblica adherindo sua poli-
tica.
Os carpinteiros tizeram parede.
O Sr. Petuckin foi nomeado ministro dos Esta
dos-Unidos na Repblica Argentina.
O Dr. Carcano, director dos correios, prepoz
a diminuigo da tarifa postal.
Montevideo, 27 de Agosto
Abri se urna subscripgo em favor dos sal-
vados da barca nacional Georgina.
Buenos-Ayres, 28 ae Agosto
O senado approvou o projcclo autorisando a
construego de um porto commercial em Babia
Blanca.
O Dr. Victor Molina foi eleito presidente da
Sociedade de Geographia.
Montevideo, 28 de Agosto
Fundou-se um club central colorado.
necebedoria Provincial
DESPACHOS DO DIA DE SETEMBRO DE 1889
Victor Neesen, Victorino Domingucs
Alves Maia, Joao Rodrigues Teixeira,
Ordem 3.* do S. Francisco, Claudino do
Espirito Santo Brandan, D. Maria Joa-
quina Vianna e Urbana Maria das Dores.
Informe a 1.a seccSe.
Jos Machado da Costa, Manoel Joa-
quim Baptista, Joao Gomes de Azevedo,
Jos Ignacio de Barros, Pedro Celestino
de Mendonga e Jos Ignacio de Barros.
Certifique-se.
INTERIOR
noticias do sul do imperio
Pelo paquete Atrato tivemos hontem as seguin-
te3:
Rio Grande do Mil
Datas at 22 de Agosto :
O 8?. Ernesto da Silva Oliveira, proprietario
do jornal A Provincia, de Santa Maria da Bocea
do Monte, foi gravemente ferido com dous tiros
de revolver pelo coronel Martim Uochr, que est
preso. .
Faliecram : na capital, Luiz Francisco da
Silva e D. Maria Ricarda Pereira de Souza ; no
Rio Grande, D. Amelia de Araujo Castro e- Joa-
quim Bernardino Marques Camarim : em Pelotas.
Bartholomeu Cusaoovu e era Juguur.lo, o capito
do i" regiment de cavallaiia Innocencio Gomes
de Oliveira.
Minas CicracN
Datas at 20 de Agosto :
A's G horas da tarde .le 11 do corrente, no por-
to da Ponte Alta, Olympio Joaquim Jos de Oli-
veira assassiuou co.n um tiro de garrucha a Ma-
noel Pedro, que nao quiz aceitar urna proposta
de troca de animal que Ihe fez.
O assassino foi preso ein flagrante.
No dia 13, as proximidades do lugar de-
nominado Vendiuha, na estrada de Santa Rita
de Csala-, fui assassinado Jos Rita, estafeta.
Ao lado do cadver foram encontrados urna
mala e o animal que a victima ein montava.
Presume-se que a causa do crime provm de
rixas antigs, pois Jos Rita, que nao ha muito
fra absolvido pelo jury d" Passos em um pro-
cesso por crime de resistencia, era homem tur-
bulento. \
fi. Paulo V
Datas at 28 de Agosto :
L-se na l'rovincm de 2o do corrente :
Foi ltimamente praticada em Yt, pelo Sr.
Dr. Antonio Constantino da Silva Castro, mais
urna operago que honra sobremodo o nome do
distincto operador e a cirurgia braziieira, a da
transfusao mediata do zangue, porquanto reclama
muita pericia e proticiencia, em vista das diffi-
culdades de sua reasago.
L'ma lilha do Sr. Joaquim Das Bueno deCa-
raargo, de nome Anna, de15 annos hypohemica,
ha alguns annos. foi acommettida de urna febre
typhomalarica de sutnraa gravidade ; debellada
arorga da molestia, quaoilo a convalescenga-se
mostrava franca,cahioem urna prostrago lama-
nho, que estava prestes a expirar, pois o pulso
era quasi imperceptivei, a respirago cada vei
mais se tornava diflicultosa, o corpo quasi fri e%.
a doente j nao fallava. Foi ento que o Sr. Dr.
Coustantino lembrou-se de introduzir sangue
destinado as veias da doente e para isso feita a
sangra de brago em quatro mocas, que obse-
Suiosamente se prestaram-: as'Exmas. Sras.
D. Dulgulina P;rtella. Amalia Porlella, Porphy-
ria de Campos e Maria de Barros Lima, todas
sadias e fortes. Do sangue obtido foi a fibrina
retirada pela battagem e mantido o restante dis-
solvido em urna solugo assucarada de chlorure-
to de sodio ao tergo Este liquido cuidadosa-
mente filtrado, conservado na temperatura de
37u.3, foijintroduzido na veia mediana cosphalica,
na dobra do brago, por meu de urna seringa es-
pecial de 30 grammas. Depois da introduego
das primeiras 100 grammas passou-se urna
transformago rpida no corpo da enferma : o
pulso reanimou se. a respirago tornou-se mais
frequente, o col uniformi=ou-se e um suor li-
geiro percorreu o corpo da paciente. No dia se-
guinte foi introduzidaemoutro brago nova qi'an-
tidade de sangue, podendo d'ahi em diante a
doente irse alimentando gradualmente, at que
hoje est completamente restabelecida e possui-
dora de urna boa saude.
E' a primeira vez que se faz no Brazil a iu-
jecgo intra-venosa de sangue desflbrinado com
lo brilhante resultado.
No dia 18 de Agosto, tarde, na fazenda
Santa Eugenia, em Pirassununga, quando alter-
cava o hespanhol Joaquim Ingezias com um seu
compatriota, intervindoo portuguez Joo Martins
Vieira. maior de 60 annos. com o lira de apazi-
gual-os, foi este brbaramente assassinado por
Ingezias.
OSr. lente coronel Ignacio Gabriel Monteiro
de Barros, dono da;fazenda, na occasio ajn que
reprehenda os ditos hespanhes. vio Ingezias
cravar com rapidez incnvel urna faca em Martins
Vieira, a quem elle perguntava a causa da alter-
cago.
O Sr. Monteiro de Barros prendeu immediata-
mente Ingezias, que ameagava ainda com a faca
ensanguentada, e raandou por seu3 empregados
entregar o assassino s autoridades de Santa
ruz das Palmeitas.o que tez- com toda a.uigeo:....
cia e energa, alim de evitar a raorte de Inge-
zias pelos seus compatriotas, que queriam ly*-
clial-o.
No dia 22, s 2 horas da tarde, era Tatuhy,
manifestou-se violento incendio na machina de
descarogar algodo do Sr. Manoel Guedes Pinto
de Mello, principiando o fogo em uos fardos de
alfiodo alli em deposito.
O fogo s pJe ser dominado aso horas da tar-
de, devdo aos esforgos do povo.
Calculase o prejuizo em 3:000;>, sendo que o
algodo em deposito pertencia aos Srs. John
Reuworthffe Alfonso de Camargo Perneado.
Foram levemente feridas tres pessoas que aju-
davam a remover os fardo?.
L-se na Provincia de 2G :
Por volta das 11 horas da noite de ante-hon-
tem, manifesiou-se violento incendio em urna
tinturara da ra do Commercio.
A' hora era que escrevemos, nada podemos
adiantar sobre o facto.
O fogo lavra com grande intensidade.
O corpo de bmbenos comparecen prompta-
mente, comegando logo a trabalhar.
Ao Sr. Dr. Leo Velloso Filho, chefe de po-
lica, foi communicado 25 que na cidade de
S. Jos do Barreiro fra capturado e recolhido
cadeia o homicida AntonioCorreia i-oites, vulgo
Tilheiro.
Foi remettido no dia 21 para o Bananal, escol-
tado, visto terse d;>do o crime no municipie
daquella cidade j ha 7 annos.
Bio de Janeiro
Datas at 29 de Agosto.
emos no Jornal do Commercio de 28 :
Por decreto de hontera foi autorisado o Sr.
ministro da fazenda para contrahir um empres-
timo da importincia de cem mil contos de ris
emittiudo ttulos da divida publica do juro de 4
/o ao prego rainimo de 91 /o-
A exposigo dos motivos que temo governo
imperial para emprehender esta operago, o de-
creto que a autorisa, as instrueges para a sub-
scripgo do emprestimo, que ser aberta hoje em
quatro bancos desta praga e as thesouranas de
faienda de algumas provincias, vo integral-
mente publicados na nossa secgo commercial-
Attendendo elevada somma do empresti-
mo, taxa do juro e ao prego da emisso, aas
condiges actuaes do cambio, que pe o nosso
meio circulante de par com o ouro, nao podemos
deixar de reconhecer que esta operago, cuja
realisago parece-nos assegurada, gracasao va-
lioso concurso de importantes estabelecimentos
bamarios, mais brilhante e vantajosa para
o Estado, comparada com as que at hoje temos
efectuado, e exprime eloqueulemente o alto cr-
dito que merece o nosso paiz.
Sobre o emprestimo municipal, leraos ua
mesma folha de 29 : ...
.-obre este emprestimo fez o ministerio da fa-
zenda a seguinte declarago em data de hontem:
No extracto da sesso da lllma. cmara inn-
nicipal do dia 27 do corrente, publicado hontem
no Jornal do Commercio. l-se o seguinte :
- O Sr. Nobre eommunica cmara que en-
teaden-se com o Sr. presideote do conselho sobre
a venda das rambiaes ; que S Exc. ibe declarou
que tomaria 200.000 ou 300.000 libras, nao dan-
do .nais de 27 1 8. __
Com isto a cmara perdera 18:000*, e por
isto insisti para que o Sr. ministro tomasse.odo
o emprestimo. mas leve em resposta que melhor
seria negocalo na praga. =_.
Voltou de novo e conscguio que S. Exc o
tomasse todo a 27 1/16.
Propoz 'ambem S. Exc. que as entradas e
Rsessem peridicamente, para dar mais olga ao
thesouro e mais tempo cmara para liquidacao
das contas.
Os papis do contracto de emprestimo de-
vem seguir para Londres no dia28 e apenas 14
chevarem vira per telegramma a ratificago dos
banqueiros Morln Rose & C, se negociarao os
saques. '
. Ha e.igano na exnosigo destes factos e con-
vera restabelecr o que passou se.
i Na primeira entrevista que o br. presidente
da lllma. cmara municipal leve com o Sr. mi-
nistro da fazenda, e na qual propoz-lh". negociar
com o thesouro cambiaes resultantes do empres-
timo ltimamente contrahido, S. Exc respon-
. Ficarei. pelo menos, com urna parte, ao pre-
g.' o"sr.'presidente da lllma. cmara declarou



'

'



1


Diario de PernainbucoQuarta-feira 4 de Setembro de 1*89
;

-



?
s
que estimara vender todos os saques ao ttiesou-
ro. ao que observou-lhe o r. ministro que de-
pois re;olveria.
Na segunda conferencia, o Sr. ministro dis-
tt! lhc que faria toda a transacgo peto raencio-
Bado prego. _
Atlendendo, porra, a iastanctas do Sr. pre-
sidente da cmara, concordou na laxa razio de
17 1/16, devendo as primeiras oneragOes ter lu-
gar proporgo que o Sr. ministro do imperio
Mtorisasse o levantamento das respectivas quan-
tias.
Nao se tratou, portante, de ratificifte do
empreslimo.
Escreveraui a unraia folha sobre a esqua-
dra de evolugoes:
Conliqpa em exercictos a esquadra de volu-
cOes fundeada na Illia Grande e Angra dos Res
e comnosta do seguiutes navios : encouragado
Aguidaban, cora a insignia do Sr. chele do diviso
Manoel Carneiro da Rocha e commaodado pelo
capitao de mar e guerra Cordovtl Maortly: cor
veta NUkerohy. cora a insignia do chefe Eduardo
Wandmkolk, sob o commando do capitao de
fragata Xavier de Castro ; cruzadores Trajnno,
sob o commando do capitao de fragata Jos An-
tonio de Alv.rim Costa, e Parnahyla, eomman
dado pelo capitao de fragata Joo Justino de
Proenca ; canhoneiras Alfonso Celso commandada
pelo capitao de frauata Carlos Palracira, e Ca-
rioca, sob o commando do 1." lente Polycarpo
de B:irros, e torpedeiras de 1." classe ns. 3 e 4,
commandadas pelos l." lenles Joo Augusto
de Arnorim Rangel e Joaquim Carlos de Paiva.
Desde o da 19 do crrente' sao executados
nessa esquadra todos os ejercicios necessarios
a um navio da armada, quer na paz e quer na
uerra, manobrando cada um isoladamente, em
ivises e em esquadra.
A 20, preparada a esquadra para ser atacada
por urna torpedeira e a postos todas as guarni-
coes, foi o courajado Ajuiciaban orilhantemente
sorprendido pela torpedcira n. 3 que, aprovet-
tando-se da escurido da noite e zorabando dos
raios luminosos do poderoso apparclho elctrico,
do Aquidaban conseguio approximar-se da popa
do couragado, alim de lancar o seu torpedo a
distancia estimada de cera metros.
Ex-rcicio gerai de panno, de escaleres sob a
direcgo do capitao de fragata Proenca, de arti-
lharia ao alvo, de fuzilana e linalmente de abor-
da gaos sao fritos diariamente por lodos os na
rio*: Durante tres das, a cada minuto, ouvia-
se o estampido medonho da grossa artilharia do
Aquidaban, secundada pela dos outros canhes
de menor calibre que armam os navios da es-
quadra. Sotava-se um continuo movimento de
escaleres, que fundeavam alvos e rebocavam ou-
tros estrafegados pelas lerriveis metralhadoras,
que san cessar ludo arrazavan, vomjtaudo a
morle e a destruico.
E' adrairavel o poder dessa arma c bem ra
zo linha o graudl e invejavel Mollke, quando
disse a seu imperador que. liscahsaido e revis-
tando o exercito antes da guerra franco-alienta,
O inlerrogou sobre o estado das melralhadoras :
Magestade queris certificar-vos do poder dessa
terrivel arma Y
E levou o monarcha para um campo onde na-
via urna matta-virgem e logo que o sol se es
eondeu por tras da densa vegetago, pedio a al-
lengo do monarcha e mandou romper o fogo de
nma batera de inetraihadoras. Vinte minutos
depois apparecia novara ente o sol porque havia
desapparecidoo espesso veo que o occullava .
A U dSixouo Aquidaban a enseada do Abra-
bao e aneorou em Angra dos Res, onde no da
seguinte (leu fundo lodo o resto da esquadra,
com excepeo do cruzador Trujano que por avi
so do governo ao cora mandante da esquadra.
bavia sido por este enviado para destruir um
casco que fluctuava na barra de E. da liba
Grande.
Novos xercicios de panno, remos, escaleres,
sign;ies, lanternas e apparclho foram feitos nos
das 24 e 23 ,
Hontem, por accordo entre os dous almiran'es
fbi a esquadra considerada em operages; so
mos lodos iumigos.
RestabeleCfcram se as enfadonhas rondas de
escaleres durante a noite, todas as armas dor
mem carregadas e a cada instante se ouvem es-
tampi.!>sde fuzilana contra escaleres, qu; pas-
sam a falla e nao contestara o santo do da dado
porcada navio; succedem-se as tentativas de
abordagamc portarao triplicou a vigilancia e a
activi la i .
Honiem as i horas da noite. o Autidjhan foi
cercado repentinamente por quinze escaleres da
diviso de cruzadores, que lite lizeram renhido
fogo de fuztlaiia. sem comiudo lograren) appro-
xiar-se por Itaver este encooracado tocado a
puslos inmediatamente
flojo 26 desembarcaram remitas e cincoenla
pregas, PJolhcaes e a banda de msica da.w
ifcroy.qne formaran en tena um batallno soo
0 commando do 1 teneute Carvalhaes Gomes.
Da? 9 horas da manhS ao meio dia foram exe
cutados diversos manejos de armas e evo.ugoes
de balslho
Amanha 27, se permittir e lempo, porquanto
em Angra rhove de un momento para nutro,
pretndese tomaf por assalto a litado Barro,
situada na b.dna de Angra, em escaleres 00 0
mani do cnito de trgala Proeoea, achando-
se a illa defendida por urna batera de melralha-
doras e urna coffipanhla de guerra sob o mando
do capitao de fragata Palmeira.
As canhonelras 'Affonso Celio* Carioca prole-
erfiocora sita artilharia o desembarque da in-
famara na Iba. .
A28 far se-ba regatas para exercicio rtere-
mos e a 30 aere parlir para a corle o Aguidibn
conduziii o os oieaeseieitoies que tees de lo-
mar parle mi outr.i campanea, all preparada
para o da 31 e onde o cartucho substituido
pelo voto.
O estad i sanitario em geral e multo sattsiac-
torio e reina conleiitamento.
Babia
Dalas at 31 de Agosto.
Foi designado o da 7 de Beiembro para pro
ceder se eleico de membros da assembla
provincial.
A' 3l!chegara Sua Alteza oSr. Conde d bu,
sen lo acolhido'com (stas entlmsiasticaa.
Lentos aoJonuild- Xoticktt le 29 :
. Na villa do l'ruli. DO da i do correte, s
9 honn do da, o ex-cibo do 9o batalho Jos
Ribeiro Daraasceno, aggn d o de faca em panno,
a Ricardo Pereira Lima, po* h iver este passado
pela p ra da ctsa de sua residencia, as proxi-
midades da matriz, allegando como motivo ter
aqti'lii rma lomeeriitm, t por alli nao poder
pastar liberal algum.
. Jos Ribeiro, tifio satisfeiio comess.i ingrs-
alo mandn quatro individuos assassnarcn Ri
cardo, rec.liendo este qualro tiros que o fenram
mortalnienle.
. (t d?lc-adode Trubt est [iroa'dendo na
forma da le. .
Ni mesma data escreveu o Dutrtode ata
CMS .
. G^ta-nes que noticias rindas nonten a
tardada villa do l.ruli. p-jrum proprio, referem
grano- conflictos alli oceorridus ltimamente.
1 turbulentos incendiaram ntuilasca- -
wiRHitras tropela*.
awjfcemos que cstio implicados oestes ta
inflalfciai Kb raes daqoella comarca, e que o
Sr eonselbfiro presidente da provincia receben
tamb i.nieicao a respeiM) destaa iccor-
1/ se iri mesma foi ia de39:
. SoticiasoflMaew de villa da Ponllcacao doa
Camp is contara desordens quetrazem apavoraoa
a poru;;;.
. Na non de 20do correte u:n grnpo nume-
roso, a ca\ dio e a p. invadi meia noite a
sede da villa.
. O lint dos amolinadores era plantar o pni-
co, para que livre em suas aeces podessem le-
var a effeilo o plano anteriormente tracado.
Foi assim que comecaram a disparar uros
pelas ras, rompendo com gritos estrepitosos o
silencio da noite. Na residencia do uiz muni-
cipal e delegado apedrejarara as vidracas, as
saltando em seguida a cadeia publica com o lira
de portan em liberdade o preso Joio Pinheiro.
A forca nublica resisti ao assalto. destro-
cando o grupo aggressor que nao conseguto seu
intento. m .
Cartas de Purilicaco de Campos re.erem
que sao esperados alli amauh conflictos, em
vista do desaccordo entre as autoridades poli
eiaes e o D". juiz municipal, por constar que
ka ver no pleito eleiioral a intervenco de in-
dividuos armados com o flm de alterar a crdem
do bervicq.
Tambera dizem que se esperara graves con-
flictos em Marahu e Rio de Contas
Le mos no Jornal de Noticias, de 28 :
Um-crime revoltante e brbaro, comitieUido
napessoade urna fnica molher, deu-sentc-
bontem nesta cidade. na fregiieza do Pilar.
Era urna casa sita ao Canto da Gru, prxi-
mo de S. Francisco do Paula, raorava Isaura Jus
thiaoa de Lima Miranda, casada ha cerca de
dous mezes com Calanio Jos de Miranda, ope.
rario do Arsenal de Guerra.
Arabos iovens, tendo Isaura apenas 18 an-
nos de idade, vivian felizes sombra de seu
modesto lar, quando eitroua frequeutal-o Alfre-
do Jos Viegas, ex-cadet* do 16 batalbo de
sfatara e expalso i* tropa por raao corporta-
1'Hento.
Grafas a tal ou qu ti famituridade qne tinna
a casa, achoa-sc l o Ul Viegas, na tarde de
sabbado, is 5 horas, na occasio em que a es-
posa de Clamo engommava roupa. tendo era
sua companhia oulra inulher.
A esta ultima coraicou Viegas a dirigir le-
rias um tanto livres, ao ponto de indignaren!
Isaura e provoearetn de aua parte urna reprova-
cao formal petnrante visrttr.
Ao receber a censira, deixou elle de parte
a primeira que tra alvo de suas gragolas e on-
trn a descompor a dona da casa, tanto mais
aisbragadamente quanto ella insista eracorres-
ponder-lhe com repulsa s suas injuriosas ex-
presses.
Em consequencia disso, passoa Viegas a
anieacalacom pancadas, prometiendo ate feril-a
com ferro si nio obedecesse sua extranha in
timaco -ou llie.
E passanJo das palavras ao acto, tomou o
interior da casa, apoderou-se de urna faca de
cozinlia, destas denominadas trinchantes, e
assim armado atirou-se sua indefeza viclima,
cobrindo a de improperios.
Em vista de to descomraunal aggressao,
nao tendo raeos de def"za, nao Itavendo que:n
Iha acudisse, pois o marido achava-se ausente,
Isaura pretendeu :algar as escalas de um solio
que ha na casa ; mas nao llie deu lempo o mal-,
WU' w w.-- mi >--------------------------------
vado de fugir sua funa e entrou a vibrar-lbe
fa.adas a torio e a direito, lacerando-ilte as rou-
pas quando nao consegua feril-a as carnes,
abusando emlim cobardemente de-sua superio-
ridade em forgas.
Sinente depois de bastante ferida, teve a
pobre mulher occasio de escapar se em busca
do solio e procurar as-flo em utn qnartinho.
Mas a sanlia de Viegas nao te applacara.
Elle linpa sede de sangue e perse^uio-a at ao
quarto, forcou a porta e encontrando a infeliz
de costas para a entrada, acocorada e trmula,
como um condemnado esperando r. raorte, nao
se condoeu, nao se deu por salisfeito e lanqou
lite anda duas facadas no dorso e no hombro.
Desesperada de soccorro, comecou ento
Isaura a soltar grilos augnstiados. Fez ura es-
forgo e correu pare ura quarto do solio onde
bavia urna mulher, all moradora, e tio grave-
mente enferma que j linha recebido os ltimos
sacramentos.
Pois anda alli, sobre o ieito da morinunda.
o desalmado Viegas niunesitou era vibrar lite o
ultimo golpe, deixan Jo eusanguentados os lea-
coes da enferma.
EmquJiilo esta horrivel scena se passava
dentro da crsa, pessoas que soulteram do occor-
rido Torera ter com o subdelegado da fregueza
do Pilar, o qual acompanhado de pracas de po-
lica drigio-se para o theatro do erime.
A casa entretanto j se cima guardada por
outras pessoas que nio consentiam se evadisse
u criminoso.
Com elTeilo, foi elle preso, mas nao sem
oppor forte resistencia polica, sendo uecessa-
rio para o conduzir i prisio que comparecessem
pregas de cavallaria.
Antes de ser recolhido estacao central do
eomraercio, foi Viegas submettiJo a a
pergnotas.
A mulher de Clamo ficou em deplrate! es-
tado. Foi medicada pelo Sr. Dr. Manoel Espi-
nheira. contando-se-lhe nessa occasio doze fa-
cadas, dentre as quaes una na puca, duas era
ambas as claviculas, ama no meio da regiao
dorsal urna nos labios, unta na testa aleancan lo
a regiao supercilial e una no lado esquerdo do
peito.
.. A infeliz acha-se grave, e era estado de nao
puier tra/.er a mais ligeira veste sobre a pelle
O esposo veo boje referir nos o Uistissini i
acootecimento era companbia de ootra pessoa,
que nos liz receiar que o occorrldo apresse a
morle da ai iredora do solio.
- Dsse-nos mais, que Alfredo Viegas, denlro
dn corre, rao, oo le est reccloido, prometie aca-
bar cora a" existencia dos pobres esposos lo.-o
que seja livre do carcere : accrescentndo que
elle espera obter llanca e por se na ra anal-
quer desles das.
Ahi lica o faoto, e confiamos da justtea a
penicio do cobarde criminoso, qje tao odiosos
iostinctOS acaba dj revelar.
Aliiga
Dalas at 2 de Setembro :
As Unas di i estes '-esultados Jo pleito elei-
toral :
1" xtrietc
Dr. Bernardo Sobrinho ( i
Dr. Pontes de Miranda (C D)
Dr. Costa Leite (L D)
Dr. Jos Janoario (L)
Dr. Joo Gomes < It
Jos Antonio de A. Mello
Vio a 2" escrutinio os Drs. Bernardo
nho e Jos Januano.
_> dtrteto
Dr. Alfonso
Dr. Nolasco
Fallando Leopoldina que nio altera o resul-
tado. .
Es: eleito era 1 escrutinio o Dr. Pedro .No-
lasco.
Iho pelas costas e enterrando-o na lama, ma
lou-o instantaaeamenie.
O indiloso apenas pronuneiou apenas as
duas primeiras syllabas donme de seu sobri-
nho Bellarmino, que se achava na derribacao.
Bella... exclamou elle e morreu.
Tirarara o seu corpo horrivelmenteesmaga-
do, depois de torarera o murityseiro.
A auloridade policial fez o competente exa-
me.
Naranho
Datas at *8 de Aaosto :
Nada referan as toteas desta provincia digno
ile ola.
Ptauby
Datas al 10 de Agosto :
Nada lamnetn referem de importancia as ra-
lbas do Piauhy.
CearA
Datas at 31 de Agosto :
Nada digno de mefao.
A le do orcamento desta provincia, para c ex-
ercicio de 189 > fixa a despesa 1.103:5525183 e"
orea a receita em 1.062:9931566.
Rio Uraade do orle
Datas at o Io de Setembro.
Lentos na Gazcta do Natal de 21 de Agosto.
Foi nomeado para tiscalisar a alfaadega e
thesouraria de fazen la d-sta provincia e bem
assim as despesas felas cora a secca o Dr. Fran-
cisco Augusto de AlmeiJa, langador da recebe
doria do Rio de Janeiro.
No desempenho de tal comraissio achava-
se aqui o Sr. Miguel Barros ; e foi sera duvida
um acto impensado do ministro da fazen la fa-
zel-o retirar dell i to depressa, cedendo a sug-
gi-sles eivadas de suspeicao ou antes de in-
coufessaveis inleresses por parte dos domina-
dores do dia.
A moralidade e a jostica entrara como ele-
inenlos negativos nos actos do governo actual.
. O Sr. Miguel Barros nio poude agradar a
seos proprios correligionarios!
Inde iroi.
O soccorro ao pleito; no qual se lm conver-
tido cora o inaior desplante os soccorros pbli-
cos, nio se fez esperar.
OSr Miguel Barros foi logo retirado..
Leiuos a inestn t folh i de 30 :
. Telegrammis que nos foram obsequiosa-
mente, mostrados p?lo nosso prestimoso amigo
commendador Jos Gervazio, e recebidoa de Mos-
soro, dizem que o 00330 distincto amigo e hon-
rado juiz de direito da comarca de Pao dos Fer-
ros, Dr. Joaquim Cavalcante Ferreira Mello, na
na noite de 25 do correte, recebera, de embos-
cada, um tiro, do qual licara gravemente ferido,
por bala e chumbo, attribuinlo se Cite borro
roso atienta lo aos chefes ou a um dos cheles
liberaes daquella Villa !
Os telegrarames nio referem outros prome-
nores.
Oficio de tentativa de morte contra o ni
legro juiz de direito Dr. Ferreira Mello, unido
ao brbaro altentado de Canguareteraa contra o
ex juiz de direito, Dr. Cassiano Res, era dias
de Junho ul".imo, demonstra i luz da evidencia
que os liberte*, dlspondo do poder, contando
com aimpunidade, ea mais decidida proteccio,
nao recuara perante os mais audaciosos enmes.
no intuito de stisfazerem as suas paixes nio
encarara os meio quando querem chegar aos
DOS _,
Isto horroroso, porm a verdade! fc. o
que vemos lodos os dias, senio os raaiores es-
cndalos e inmoralidades !
m telegramraa de Mossor para a dita follia
-Billa entrou lado direito abaixo das costel
las. varn ; chumbo dentro ; attribueni ao len-
le Nipoleio. Estado grave. Consta que tos as-
sassinado 0 estafeta Manoel Ricardo hoje (28)
inanh perlo da cidade. tambera portador expe-
dido Dr. Amaro! ludignacio I
.ar;ili>la
Datas at 2 de Setembro :
As noticias sao de interrsse local.
2i8
151
220
306
7
1
Sabri-
32.
ilT.1
.olEelas do or.c fio Imperio
Pelo paquete nacional Alagaa* tivemos hon-
lem as seguintes:
An*axona*i
Dalas al 21 de Agosto :
A' 13 prestou juramento e assumio o ejerci-
cio do cargo de chele da polica, o Dr. Joaquim
Ferreira Velloso.
A proposito da crise que reina no Amazo-
nas escreveu o Comnwrcio do Amazonas de 17 :
Debalendo-se no mais Iflictivo estado a
prega de Manios contina a lut.tr coa as maio-
raa diflimlJades para satisfazer os seus compro
seos.
Ligada do Para por interesses recprocos
reeenie-se dos emt.aragos, porque est actual-
mente passaodo o commercio daquella provin-
cia.
r O baixo prego do nosso mais importante pa-
nero de exportago, os capitaes retidos no The-
souro Provincial a falla de confianca as trans
aeros, a impntnaiidade no pagamento de
cnditos commerciaes. ei; os lactores principaes
da crise qoc assoberba o coramercio do Amazo-
nas.
O grande e o pequeo negociante, as com-
paginas snbvencionadts, os empreiteiros de
obras, os artistas, osempregados pblicos, os
proletarios, todos tin i oTiiesouro importancias
a receber; nao lia, por assim dizer, urna classe
Social qne alli nao este a representada.
i Dilii a razio porque todos se desculpa n da
impantuaHdade de seu itos allegando
qne a provincia Ibes Dabi tf enorme
.-; que nosa-soberba: daln asse lado lame i-
lavel que so pode ser d'bellado pelo empresti-
mo aotorisado pela assembla provincial na ul-
tima sessao.
Lentos no Lbrense, do I urs :
De unta carta recebida do Acre, to II rd.
padre Leite. vimos que as condig s byaienicas
daqnelle rio, sao desesperad tebres de
mo carcter, que alliinamliavia:n feito, do
Riosinbo ao Huoiabyt-83 victimas.
. mesmo estado de pessiraa hygie^e se d
no alio Purs, onde tein Divido um crescido nu-
mero ds victimas. Segundo iaforma-noa pessoa
fidedigna, s os Srs. Teixeira C. do Cassadua,
lm perdido mais de 30 freguezes.
__Fallecer o capitao Francisco Soarcs Rapo-
so ollicial maior apostillado da secretaria da
assembla provincia!.
Pitra
Dalas at2G de Agosto : !
AS noticias desta provincia sao destituidas de
inleresse.
Itefere o Abaeteetue, de Abael :
Rd dia 30 do tnez passado estando o infeliz
velho Ludovico Mauricio da Silva, morador no
rio Xisntuba, deste dist:.cio, derribando um ro-
gado, em companbia de dous sobrinbos seus,
aecnteceu que, cahindo dous grossos muntyei-
ros em sentido contrario ao que lhes destinavam
os cortadores, um delks apanbou o inditoso ve-
Italia........ 3 356 a ;<5i.por lira.
New-Tork... 3 1860 a 1855 por dollar.
As IraosacgOes foram regulares sobre Londres
em papel bancarioa 27, 28 1/16, 27 1,8, 7 3/16
e 27 I i d., y era papel particular a 27 5/16, 27
3/8 e 27 7/16 d.
Repassou se papel bancaro a 27 3/8 d. sobre
Londres
Jiizil; pois
^nsaveis o
[menso o fu
F\\\(J\S E
e
Corra na cortn achar-se resolvida a organiza-
OjkDde nm (".ande Banco de Emissao, que ticu-
na delinilivamciite constituido no coincco deste
mez com o capital de noventa rail conios de res
da ihiui iiisMPfc n irn rrrni~ntrnl~ em ouro.
Como pricip.ies oper.ic 'S de?le novo banco
assignaiain a conversan da nossa divida inter-
na ea cjnsjli laco do nosso meio circulante,
que ser substituido pela circulago metlica.
A essa fundagio llga-se naturalmente a ope
ra ao liuanceira do langamenlo do eraprestirao
interno de eem mil cont-i de riii em ouro, cuja
obscnpgo aberta no dia 28 do passado, deu
logo era resulta lo subscreverem os Bancos In-
ternacional, do Brozil, Coramercial e Rnrale
llviiolliec.il io, al at 3 horas da tarde 157,131 t-
tulos, importando a pri;nera entrada em......
15-771:2205 da ornti s.eguiule:
1MM STKIAS E ARTES
Traba,lhos do professor hespanhol Luiz
Marn Utor resolverm o difiicU problema
do desibramento do t ramio y e isso cons-
titua at agora a maior difficirldade que
se oFerecia para a utilisagilo dessa planta
textil e sua explorarlo industrial em con-
(rjiyoes favoraveis aos productores.
O nosso ministro em Hespanha tuve oc-
casio de relacionar se com o Sr. Utor, e
pedio-lhe a ^espeito esclarecimentos, que
llie nao foram negados, mostrando-lha o
eminente professor hespanhol os resulta-
dos do uou processo, bem como os seus
machinismos. E' certo, como era natural,
que guardou o seu segredo para tornar a
planta fcilmente deafibravel; mas em des-
cont forneceu-lhe todas as instruc^oes
ecessarias para a cultivagSo densa utilis-
sima,especie vegetal, affirutandoque, para
o cultivo do ramio, nao se poderia achar
ruelhor terreno e ruelhor clima que o do
s para essa planta sao indis-
calor t a ltttmidade, sendo iiu-
futuro desse cultivo, porque o
ramio ten de substituir o linh >, o algodo
e. at a propria seda.
Devido solicitude d'aquelle nosso mi-
nistro, obteve o collega do Diario do Com
mercio amostras que expoz ein seu salao,
comprehensivas de varas do ramio no seu
estado natural e preparadas pelo processo
Utor, de tres dunensoes diversas, demons-
trando cada tuna a di'erenga da cultora
em diversos termos.
Foram expostas ao mesmo totopo amos-
tras das varas j desfibradas, bom como
diversas classe i de abras limpas, riadas e
j formando os diversos tecidos a cuja ap-
pticaoo adaptavel o ramio, vendo-se
por essas amostras que ha estofos imitan-
do seda, la" e veludo, as quaes constituein
speciinens verdadeiramente admiraveis.

Acaba de se t izer em Pariz, na Espla-
nada dos Invlidos, a experiencia de, urna
inrencilo bera extraordinaria.
Trata-se de um caminho de ferro que so
ra'ive sobre patina, sem rolas, sem locomo-
tiva, e sobre rails chatos.
Urna delgada carnada de agua, nter-
posta entre os rails e os ptins, destroe
toda a resistencia ao escorregamento, e, se
verdade tudo quanto aflirma o inventor,
o coinboio mais pesado pode attingir tima
velocidade de 20 kilmetros por hora,
sem que os viajantes experimentem o me-
nor abalo.
Vantagens do novo systema de cami-
nhos de ferros : n;\o produz ruido nom tre
pilacao ; para qitasi instantneamente,
desee rampas de 4f>.) millimetros por me
tro;
toao
.As experiencias que fo rain fcitas n'uin
pearcniso do 180 metros, dorara ptimos
>
pas de 450
traz economa consideravel e evita
e qualqucr accidente.
ados.
"0.500 Internacional
47.7D7 Brasil
28.000 Rural
9.1)27 Conmercial
157.I3
7.050:0005000
1.11:11:520500'
2.800:00050 K)
192:70005000
15.771:2205000
espirito econmico, lodo esse plano pode ser des-
baratado, dando lugar a urna crise formidavel.
* ,- < i
O Sr. ministro da fazenda ampliou a lavonra
da provincia do Maranhoos auxilios concedidos
as provincias do sul.
J assignou S. Ex:, um contracto com o Ban-
co llvpthecario e CommereiaJ do Maranho, re-
'ulado pelo Sr. Visconde de Vieira da Silva,
para presaeo desses auxilios na importancia
de dois mil contos de ris, sendo mil contos for-
necidos pelo Thesouro e mil contos por coala do
Banco.
O mercado cambial Oo Rio no dia 28 do pas-
sado fechou maniendo oflicialmente os Bancos
Comraercial, do Comraercio, Internacioual, En-
lish, London e o Allerao a tasa 27 d sobre
Londres e as equivalentes sobre as outras pra-
As laxas em geral foram anda as seguintes :
Londres..... 90 d/v 27 d.
Pars ....... 90 353 e 354 por fr.
llainburgo. 90 438 e 436 por R/m.
Portugal..-.. 3 201 e 199%.
Elcictio de clrpuiadoTemos mais os
seguintes resultados da eleigo de 31 de Agosto :
11." DISTRICTO
A'j'iii Bellas
Baro de Luccna
Dr. Joio Auuusto
Correntes
Baro de Lncena
Dr. Joo Augusto
Resultado final :
Dr. Joo Angosto do Reg Barros (L)
Baro de Lucena (C)
MS
II
33
28
396
294
maioria absoluta sendo de 311, est eleito
A subscrigo continua aberta al o dia 10 de
Setembro pioximo vindouro : e vanos telegrani-
mas de capitalistas residentes na Europ, foram
receidos no sentido de ser ;m eeolemplados na
suscripgo.
Aquelles estabelecimentos tomaram a si o
I nic.iineuto deste grar.de e nprestimo, receben-
do titulos do governo (apolices) ao typo de 90
por enlo o juro annuil de 4 par ceulo em
ouro- ,
lim desta importante operagao e converter
a divida interna funda la de apolices genes do
juro de S "., ao aono, snbstlBado-as por ap i
lices do juro animal de 4 % em ouro.
A coincidencia das duas operages revela o
plano completo da combinago governamenlal,
que se dirige ao duplo lim da converso da nos-
sa divida interna funda'da, reduzindo a laxa do
juro a 4 o' era ouro e substituigo da nossa
moda fiduciaria pela inoeda metlica^
A converso da divida interna fun*tda, diz o
Paiz, cujas palavras copiamos, responde a urna
legitima exigencia do crdito nacional e traduz-
desde logo em duas vantagens apredaveis : eco-
noma orgamentaria alcangada pela reduego
da laxa do juro e natural atlracgo para o capi-
tal esirangeiro, que pode contar cora urna ren-
da certa e invanavel pela fixidez da especie em
que lite ser pago o juro desse3 titulos.
Esta converso, apMada na laxa de 4 em
ouro pare o juro annuitl dos novos ttulos de
renda e na larga emisso bancarta estabelecida
sobre a base da converlibtlidade das notas ou
do proprio ouro circulante, deye naturalmente
produzir varios resultados benficos.
Dnve-S C miar com a maior expanso de ere-
dito e cunsequente affluxo de captiaes que ani-
mem as industrias c que fecndelo a Ierre;
cora a tixi tez do cambio internacional, podo-se
termo s os.cillacoes bruscas^svezes incomprc
ilveis e ;s ve/.es himples fruc'o da especularlo.
Esta felii i.'inbinacio, este vasto e cntenoso
i ftuaneetro s pode ser contrariado nos
seus eli'eitos pelo proprio governo.
Se nao eutrarmos franca c resolutamente no
catan nas, tratando de restele-
cer e de resucitar O equilibrio dos nossos crga-
mentos ; se a loctativa, no sentido de fecundar
as nossas fontes de produego e de riqueza, n$o ij>4o'tres metros, fui al o calado do navio
foracompanhada de ura iniellgente e sincero- 'sonda fjqutreeguio-se i inmediata mente aquella.
AriuN aOlciae Por actos da presidencia
da provinci. de antehoniem, foi prorogadt por
ires mezes com ordenado, a iicenga em cujo g'. -
so se achava o 2' oflicial da $ secgo da secre-
taria da presidencia, Antonio Fernandes na Sil-
veira Carralho, para tratar de sua saude onde
lite convier.
Foi nomeado professor publico cffectivo da
cadeira de ensino primario de Serra Banca, era
Uuricury, o alumno titulado pela Escola Nor-
mal Jos do Bezo Cavalcante da Silva.
i:ira crreme, est acert o prazo de 50 dias para ad-
judicago do contracto de consirucco para ex-,
ploragao de urna va-frrea, bitola estrena, que
leudo por ponto de partida a serra Dous Irmos
na extrema desta com a provincia do Piauhy, v
terminar na villa de Peirolina, de accordo com o
disposio na lei provincial n. 2.056.
As propostas serao em carta fechada, entre-
gues na Secretaria da Presidencia.
IntereMe martimoSobre o appa-
racmenlo de um banco de arela e a necessidade
da collocarao de um pharol, o Sr. commandaule
da canhoiieira Traripe dirigi os seguintes ofli
cios ao ajudante-general da armada.
Bordo da canboneira Traripe Em Caravel-
las, 3 de -gosto de 1889.
A S. Exc. o Sr. chefe de dvisao Luiz Maria
Piquet, ajudante-general da armada.
. Participo a V. Exc. que encontrei hoje pela
manb um banco de arela da extenso de cerca
de tres milhis na direcgo Eseono e Seno com a
barra da Vigosa. o qual nao mencionado na
carta de Mouchez.
< Delle me approximei por sotavento at son-
dar em tres metros de agua, arrebentando em
grande extenso do meu horizonte, pois estava
a quarto de niilba da costa a referida barra.
Para safar-me depois delle ti ve de andar at ao
SSE em alguns pontos. E', pois, o banco da
barra que se esteudeu multo para leste.
A ponta Catoneiro tambem c acha accres-
cida para leste e sueste.
Tambera reconheci que a barra do Sul de
Caravellas, que mencionada na carta de M m-
chez com tres e quatro metros na bai.va mar.
n .o existe mais, lica inteiramentc fechada as
mares vivas c s d entrada a embarcagoes de
pequeo calado as grandes mares.
Seguindo a direceo do roteiro, mas encon-
magocs de pralicos da |costa e baleeiros, tive
conhecimento de que o banco Papa-verde qUe
men :ibnado no mappa de Mouchez cora a pro-
fundidadc miniaia de cinco metros, j arreben
ta bastante, sem comiudo descob.-ir. e que lia
inuilo pouco fundo entre a Corda Verraelha e
nm pequeo banco de qualro metros a oeste,
mencionando na mesma carta cora oito metros
de profundidade ; do qne dou conhecimento a
V. Exc.
Deus guarde a V. Exc.Antonio Alees C-
mara, capito-tenente commandante interino.
Bordo da canheneira Tranpe, em Caravel-
las, 8 de Agosto de 1889.
A' S. Exc. o Sr. chefe de divisao Luiz Maria
Piquet, ajudante-general da armada.
Pelo couhecmietilo que live uesta local idade
dos diversos naufragios e enealbes occorndos
nos bancos e recifes dsseminadot entre os
Aorolhos e a costa, attendendo prosperidade
que teiu (ido o profan loe segare parto de Ca-
ravellas, desde a povoaco da Barra at alera da
cidade era extenso de cerca de oito milbas, e
que muiio maior ser quando a estrada de ferro
Babia e Minas chegar a seu ponto terminal,
pens ser de vantagu.n e necessidade a colloct-
go de um pharol tixo de dez inillns de alcan-
ce no ItO'izonte, na parle culminante da Corda
Vermelha. e de outros, tambera de luz lixa, mas
de cor diversa e de inaior alcance, no recife d'A-
reia: porqui assim facilitara a nave^.ico nes-
tas paragens, que em breve ser muito augmen'
lada.
l'ego, pois. a V. Exc. que se digne de tomar
nu cousiderago que merecer esta minha opi
niao.
Deus uarde a V. Ex1;.Antonio Alce* C-
mara, capilo-tenenle coinmandanle interino.
O. diwtricto -O Sr. Dr. Jos Maria 'Albu-
querque Mello reutetteu-nos as segrales Imitas,
que, pop deferencia, aqu publicamos, contestan-
do o que lionlem diademas sobre a eleigio do 6'
dislricto.
E' possivid que etlejunos en erro, como Inn-
icm mesmo li/.e.nos sentir Mas nao S. S.
(perdoe-nos a franqueza) o competente para ti-
rar nos desse erro. Esereveraos para a Escida
pessoa que nos merece toda a f. Aguarda-
mos a resposta; e, se esta fr conforme, s asse-
veragoes do Sr. Dr. Jos Maria, nao trepidaremos
em confessar aquelle erro, retilicandJ o nosso
equivoco.
Eis o que escreveu o Sr. Dr Jos Mina :
Os iltuslres redactores do bario de Pernim-
buco eqoivocaram-se na noticia qne derain sobre
o resultado da eleico I > 6 litlricto.
E' assim que, tendo eu obtido no I" dislric-
to da Escada 4) v itos, 6 m 2 16 no 3", por-
lonto, 62, o Diario imita apenas 52.
Alera disto, lend-j dado englobadamente a
volaco do 1", 2" e 3' districlos daquella paro
chia, accrescenta os votos le Frexeiras, que
n o i- ootra cousa s'ito o ra sino 3 dislricto da
Escada.
- Tenbo erlido do resu ido de todos os col-
legios e por el I is liz a soni n i.
< .Nao ha, pois, a raen ir luvi la de que fui
eletto em Io escrutinio. Recife, 3 de Setembro
de 89. los Maria. >
Club Cario tlumet-Solemntsa no dia 7
do correnle esse Club o seo 10' anniversaro de
existencia social cem un gran le concert vocal
e instrumental.
Agradecemos a l leza do convile que nos diri-
gi o di uno conselho administrativo.
Nociedad^ PhiloiHic-.i -Amarilla re-
ne se essa sociedade em sesso ordinaria, s bo-
ros e lugar do costme.
Ilmlrncao Temos presente O n 13 d'essa
pnbticacbo. de propriedadee direcgo doSr. Ma-
rianno Pina.
Traz bons artigos e excelentes estampas, na
maior parte referentes Exposigo, e por conse-
guinte de inleresse aclual.
Agradecidos pelo exemplar que nos foi remet-
tido.
Rfvinla Illn*tradaB'ceberaos o n.560
d'essa importante publicago humorstica da iui
prensa fluminense.
Esta curiosissima e convida leiture.
Agradecemos o obsequio.
I niuc i,ei!ra -Esta sociedade funecio-
uar ainauli pelas 4 horas da tarde em sesso
ordinaria, continuando n'ella o coucurso juri
dico.
Polica particularA commisso encar-
recada da polica da ra Duque ,de Caxias no
trimestre de Setembro n Novenibro compOe-se
dos Srs. Joo Joaquim Samarco, Antonio de Al-
meida Gomes e Jos Maria de Audrade.
Perimenton ijraves -No dia 10 do mez
ultimo e no povoado Santa Clara, de Buique, foi
ferido gravemente com duas facadas Vctor Jos
da Silva, por Jos Campos Sobral e Antonio de
Campos Sobral.
Ambos os delinquenles foram presos em fla-
grante, procedendo-se na forma da lei.
Aa*inato -Xo lugar Trincbeiras, de
Tacarai, foram assassina os em dias do mez
passado, Paulino Joo de Sant'Anna e um menor
de nome Gabriel, cujos cadveres foram encon-
trados j era estado de decomposigao, em una
roga.
Presmese que esses crimes forera coramelti-
dos por um grupo de criminosos que se acham
homisiados as imraediages da Serra Jegra, e
pare a captura dos quaes o delegado de Taca-
rat expedio urna forga, providenciando de
accordo cora a lei quanto ao fado.
EwpaneamenioDomingo ultimo peas
2 horas da manb, na praiado Carino era Olin-
da, foi espancado e cruamente ferido Leoncio Fe-
liciano Marques pelo cabo Antonio de tal e nu-
tro soldado de linha a mandado de Jos Jerony-
mo da (silva, vulgo palito de fogo, que apresen-
tava-se como inspector de quarteiro e trava-
ra-se de razes com Leoncio, cora o qual encun-
traudo-se n'aquellas paragens, estove antes de
convivencia inclusive os mencionados soldados.
Os ferimentos interessaram o queixo, o pulso
e o p direito do paciente; e sao de ordem a
reputal-os graves trazendo infallivel deformago.
E para nolar, no entretanto, que um facto
desta natureza, (icasse sem syndicancia da au-
loridade, me deixou os criminosos a seu salvo,
e o offendido sem a reparago que a lei garante.
Mas preciso que accorde desse somno; que
nao deixe o crime alear o eolio cora offensa da
sociedade em geral e do cidado em particular.
Codito criminal nratdleiroRecebe-
mos o 7o fascculo dessa publicago, e agrade-
cemos o obsequio do respectivo autor, o sr. Dr.
Joo Vieira de Araujo.
AN.rlo de MendicldadeDurante o mez
de Aiiosto lindo o movimento desse estabele-
cimento de caridade foi o seguinte :
lloihens Mulheres
Existiara 98 127
Entraram 23 12
MiiJei arriar utn escaler para sonJat.
foi al encalliar na direcgo da barra, e eucon-
trou mais fundo em cerlos pontos cima do ban-
co, que depois diminua. Entrei auxiliado do
pratico, que me appareceu, pelo canal ou barra
Alagada, a qual. balisada com caibros enterra
dos na areia e vassouras em cima, communi-
cando se com a barra de leste. Apenas tem urna
boia no exlremo e me parece do vanlagem ser
toda balisada com boias, tanto mais porque tem
mais um metro de agua do que a de late, e
bastante largura e.T quas toda.
J nao existe o mostr do ponlal do Sul,
oem a arvore de Caravellas.
Julgando estas tnformages do maior nte-
resse para aquelles que tiverem de navegar
nesta costa com auxilio apenas do roteiro, pego
a V. Exc,- que se tagne tornal-as conlucidas,
mesmo do autor do referido mappa.
Deus gurdela V. Exc.Antonio Alces C-
mara, capitao tenente commandante interino.
Bordo da canhoneira Traripe, ,em Caravel-
las, 7 de Agosto de 1889.
A' S. Exc. o Sr. chefe de diviso Lniz Mana
Piquet, ajudaute-general da armada.Por infor-
121 139
Sahiram 16 7
- -
Existem 105 132
Xas enfermaras:
Existiam 31 27
Entraram 18 8
49 35
Tiveram alta 12 4
37 31
Falleceram 5 4
Existem:
as enfermaras - 32 27
Nos dormitorios 73 105
105 132
Total 237
Escola de instrucgo primaria :
Foi frequentada por 12 alumnos.
iieioeEliectuar-se bao os segrales :
Hoje :
Pelo agente Silveira, s 11 horas, ra estreita
do Kosario o. 8, de 2 bahs com um espolio.
Amanh:
Pelo agente Stepple. s 1 hora, ra Formosa
n. 4, de l piano, movis, espothos, etc.
Pelo agente Brito, s 10 1/2 horas, ra da
Iraperatriz n. 4, de movis, lougas, vidros etc.
Miaas fnebreSero celebradas :
Amanhi :
A's 8 horas, na matriz de Santo Antonio, pela
alma de D. Maria Candida de Albuquvque Mel-
lo: s 7 horas na matriz de S. Pedro em Ohnda,
pela alma de Jos /eronymo de Carvalho ; s 7
horas na igreja da Penha pela alma de Joo Fran-
cisco de Souza.
Paaa;elro-Cbegados do norte no vapor
nacional Alagos :
Francisco Castro Ribeiro, Bloscham, Manoel
R. Jansen Cunha, sua senhora, sua sogra e 1
fllno, alteres Carlos Augusto de Almeida Soares
sua senhora e 3 lilhos, Dr. Eduardo Salgado e
sua senhora, Dr. Alarico Catunda Porri'o No-
gueira Lima. Felippe Nogueira Sampaio, Jesuino
F, Menezes Sampaio, Francisco Jos Gomes Mat-
los, Manoel dos Sanios Cruz, Manoel Pereira da
Cunha. Cecilio Leite e 1 lillio, Zozimo Severiano
Lias, Jo*< Ferreira Novaes Jnior. Fre Jos de
Santa Justa, Lauro C. Soares de Pinbo, Antonio
An Irade Angelo Pauzardi, Francisco de Siqueira
Paula, Jos Asfora, P. de Carvalho Rios. Josepb
Rubens, Mara Augusta da Silva, Antonio Costa
e Roberto Cruz.
Chegados do sul no vapor nglez Atrato :
Joao 11. Lstrelo, Cario Satvioe, II. C. Tucker,
Daniel Vianna, Manoel Jos do Nisclmento, Ma-
noel da C uara e 2 lilhos Artliur Carlos de Gju-
veia. M. Needham, e M. Swenson.
Sabidos para a Europa no nisstno vapor :
J Kiqum Duarte de Figuereido su.: senhora e i
lillio, Jos Xavier Simas, Manoel Ferreira, Ma-
noel Jonquim Mondes, S. Sinilh sua senhora e 1
lilio e Mirsball.
Utrurioria da obra de cunnerra-
r.tt do Porto de Pernamltuco -Reci-
f i. 2 di Setembro de 1889.
Boletiiu meteorolgico
! loras
3 = 3
karomelro a
0
"" ---------.
fi ra. 22'-8
9 2fi-6
12 24-7
37t. 27 0
6 23- -9
Tenso
do vapoi
o
S
-i
i
761*88; 16 99 83
763-05] 18.7o' 71
762-15 17 96 77
761-14 18 27 68
761-751 18.58 74
Temperatura mxima27,75
Dita minima 12*,50.
Evanoracao em 24 horasao sol: 5r.6 ; son;-
ira : 2-9
Chava 2,-2.
Direceo do vento : E de meia noite I hora
8 minutos da manila ; ESE al 1 hora e 23 mi-
nutos ; SSE al l hora e 35 minutos ; S at 3
horas e 50 minutos : SSW al 4 horas e 2 minu-
tos ; S v it 7 Horas e 48 minutos; SSW ^l 8
horas ; SW al 8 horas e 22 inralos.; WW at
9 horas e s minutos SE at II horas e 43 mi-
nutos : E at aos 2K mininos da tarde ; NNE al
3 noras e 10 minutos : ESE at 5 horas e 43 rai-
dos ; SE al ti lloras e .'j uiinu! >s; SSE at 6
horas e 34 minutos; SE at 7 horas e 25 minu-
tos; SSE at 7 horas e 40 minutos; S ate 8-
horas v 3 mnalos : SSE at 8 horas e 30 minu-
tos ; SE cora poqu mas iuterrupgoes de S al
meia noiie.
Ve'.icidad" media 10 vento : i-,37 por se-
rurdo.
Nebulosidade media: 0.35
Boletim do imrio
"3 I
i);.J
f M.,2 de Setembro
:. Sl.j .
". M.
B. II. 3 le Setembro
Horas
945 da manh
3 -21 da larde
952
438 da manh
Altura
2M1
0-.73
2-.06
-,83
O movimento deste
1 de Setem-
4
583
as respectivas enfermarlas
M POUCO DE TUDO_
Fizerara-se necessarias n8o menos de seis
sessoes do dcimo Congresso Internacional da
sociedade dos agentes de lettras, organisado
cora o concurso da xssociagJo Litteraria Inter-
nacional, para esgotar as numerosas questes
inscriptas na sua ordem do dia.
A directora do Congresso compunha-se : pre-
sdeme, M. Jules Sin on ; vicepresidentes, M. M.
Jules Ciarette, Andr Theuriet, Pierre Zacone,
Luiz Ratisbone. Secretarios M. M. Jules Clere,
Luiz Collas, Charles Diguet; secretario geral M.
Eduard Montagne; assesseres M. M. Lamandie
e Jules Lermina.
As diversas soluges adoptadas podem resu-
mir-se da maneira segninte :
O autor d'uma obra litteraria tem o direito
exclusivo de fazer ou aulorisar a sua tradueco ?
Stm.
Carecer, que obrgatoriamante o autor Indi-
que, por urna mencilo qualquer na obra original'
que elle reserva-se o direito da tradueco?
Nao.


cana de IteieneaoMovimento nos pre-
sos da Casa de Deteugo do dia 2 de Sciembro
e '1589
Existiam 443 ; entraram 10; sahiram 7; exis-
tem 448.
A saber :
Vacionaes 392 : muieres 24; eetrangeiros 28,
mulher i -Total 445.
-.rraroados 414.
Bons 381.
I tenles 30.
Loucos 3.-Total 414.
Movimento aa enfermara
Tiveram baixa :
Antonio Rayraundo da Silva.
Manoel Francisco de Souza.
Jo.quim Ignacio da Silva Cordero.
Tiveram alta :
Salviano Marques da Costa.
Manoel Leite deOliveira.
Francelirro Jos Tavares.
Manoel Pedro nos Santos.
Jos Antonio Alvos.
Hospital Pedro II
estabelecimento de caridade, no dia.
bro foi o seguinte :
Entraram 7
Sahiram
Frlleceram
Existem
Foram visitadas
peios Drs.:
Moscoso s 8 1|2, Barros Sobrnnho s 7 l|4,
EslcvaoCavalcante s 6 1|2, Simoes barbosa s
12 horas.
Nao compareceram os Drs.:
Cysneiro.
' Pontual.
Berardo.
Malaquias.
Ocirurgio dentista Nuraa Pompilio s81|2
horas.
O pliarmaceutico enirou s 8 114 da manh e
sahio s 4 da tarde.
O ajndantc do pharmaceutico entrou s 7 1(4,
Ja manh e sahio a 1 1]2 horas da tarde.
Lotera do tJram-ParaA 1 parte da
31* lotera, dessa provincia, cujo premio grande
250:000*0 0, -era extrabida boje 4 do Setem-
bro.
Grande olera do Maranho-A 6*
serie da 1 lotera, dessa provincia, cujo premio
grande 300:t;00000 ser extrabida r.o dia ..
de Agosto.
Cemiterio PublicoObituario do dia 2
de Setembro de 1889 :
Candida Machado Carneiro. Pernambuco, 4
annos, casada, Carpina: bronchile capillar.
Luiz, Pernambuco, 1 anno, Sanio Antonio;
pneumona.
Maria Pastora das Virgens, Parahyba, 45 an-
nos, viuva, Recife; hydropesia.
Joo Baplista de Miranda, Pernambuco, 56 an-
nos, solteiro. Boa Vista; tuberculose.
Alexandrina Marques da Silva. Pernambuco,
52 annos, solteira. Boa Vista: lysica.
Antonia Francisca Juca, Pernambuco, 70 an-
nos, Boa-Vista; dilatago artica.
Joaquina Marta da Conceigo, Pernambuco, otJ
annos, viuva, Boa-Vista ; inecgo palustre.
Bernarda Faustina do Espirito Santo, Pernam-
buco, casada, Boa-Vista: tubrculos pulmo-
nares.
Alexandrina Theodora de Aguiar, Pernambu-
co, 50 annos. tolteira, Graga; epilepsia.
Lu,iza Maria do Rosario, Pernambuco, 85 an-
nos. solleira, S. Jos ; cacbexia senil.
Zacharias Fernandes da Silva, Pernambuco. 31
annos, viuvo, Boa-Vista ; aneurisma aorlica.
Felicio Lopes dos Santos, Pernambuco, 50 an-
nos, solteiro. Boa-Vista ; ascite.
Anua Francisca da Conceigo, Pernambuco, 4
annos, viuva. Boa-Vista ; dyrrha.
Ura feo. Pernambuco, Boa-Visla; asphyxia
Maria, Pernambuco, 1 dia, Boa-Vista; fra-
queza congenita.
Jos, Pernambuco. 3 dias, Graga ; gastro-en-
terile- .- -
Rosalina. Pernambuco, o annos, S. Jos; ina-
nico.
t
l


i
%
J
[i



Diario de PernambucoQuarta*feira 4 de Setembro.de 1889
Ser licito, por qualquer demora que baja,
impedir a traducco "ao autor ou seus andan-
tes ? Nao.
Os artigos de jornaes e de publit:aooe3 peri-
dicas podem ser reproducidos ou traduzid js sen
a anlorisaco do au'.or ? Nto.
O aulor de taes artigos sao obrigados a urna
nieoco especial de reserva ou de inlerdicgo ?
Nao.
Desta regra exccptuamse os artigos de dis-
cussao poltica, os tactos diversos, as noticias
do dia e os telearammas ? Nao.
A reproducgo d'uma obra Iliteraria n'uraa
clirestomalhia, urna anthologia ou collecgao de
trechos esculhidos deve ser subordinada auto-
risaco previa do autor? Sim.
A transformago d'uir. romance cm peca de
thcatro ou viceeersa, sera o consentimenio do
autor, constitue urna reproducco illicita? Sim.
A reproducco d'uraa obra Iliteraria por raeio
de leituras publicas pode ler lugar sera o con-
sentiraento do autor ? Nao.
Sera n-cessaria urnalei especial para regular
as relaces dos autores e dos editoras ? Nao.
A sessao de encerraraento foi presidida por
M Jules Simn.
Tres membros estrangeiros, um liespaahol,
ura sueco e um armenio, agradecerara aos seus
ollegas francezes o acolbimeato que receberara,
lembraudo com reconheciraento a recepco car
deal que Ibes fez o conselho municipal.
Um banqnete de cento e cincoenta talheres
levo lugar a 28 de Junuo a tarde, ao Hotel Con-
tinental.
Os membros do Congresso assentarara era que
a reunio do prximo anoo fosse em Stockholui.
#
Pergunta de enanca :
Mami, porque que nao se trabalha aos
dominaos ?
E' porque Deus fez o mundo em seis dias
e descansou no stimo.
Ah. sim? Mas depois de terdescansado no
domingo, o que fez Deus na segunda-feira !
*
Um dos nossos collegas da iraprensa aust-ia-
ca, M. Loewi, redactor do Extra Clatt, tefe a
idea original de lser em segea viagem de Vien-
rra Pars, onde chegou na manda de 23 de Ju
nho pela porta de Vincennes. recebendo alii
urna calorosa recepco da parte d'um grupo de
amigos e jorualistas que vierara a eocoutral-o.
M. Loewi canta 38 annos, 6 de estatura baila,
tem grandes bigodes retorcidos e usa oculos de
arcos de ouro. Seu coclieiro, de norae Edelman.
um grande galhofeiro de cara alegre. O clienl
traja moda hngara, mas Edelman veste cor-
rela mente de preto com gravata branca.
O carro em que foi fela a viagem, um lan-
dau deseoberto. puxado por dous cavallos hn-
garos que lizeram sera trapicar um curso de rail
e quatrucentos kilmetros.
Logo d pois de ter chegado Paris,'M. Loe-
wi se dirigi Exposicao, cude Ibe foi ofleieci-
do ura aira ico, durante o qual. como era natu-
ral, llie lizeram muitas saudes e ao cocheiro.

Calino era palestra :
Senhores, oslando provado que, nos de-
sastres dos caminhos de ferro, o ultimo carro_
o que mais soHre, proponho a sua suppresso.

Ouira de um bohemio.
Ghovia a cantaros e pelo laigo da Carioca pas-
sa um tillrury destilada.
Elle cham-o.
Vai vasio ?
I cocheiro, cortez :
Sim, scnor.
Pois enena-o
E raspa se.
Ain la nao se sabe aonde actualmente se acha
Stanley, e ja parece, se organisa urna serie de
conferencias que o celebre explorador far em
loglaterra e na America.
Si, como se diz, Stanley, deve ciiegar a Lon-
dres neste mez de seterabro, taes conferencias
s podero comecar em Outubro, para a admis-
sao das quaes ja est tixado o precn a 1,250
francos por noite ora Londres, e a 2,500 uas nu-
tras cidades.
PERNAMBUCO
rido bactaan I Hercilio Lujiercio de Souza. Re-
lator o Sr. desembargador Pires Ferreira.Ne-
Banco Internacional
do Brasil
Capital do Banco Rs. 2ChO0(H (OOjJM i t
dem realisado I5:0m:000*000
Fundo de reserva 410:000,5000
Balauco
D\C\IXA FILIAL EM PEHNAMBUCO. EM 31
E AGOSTO DE 1889
Activo
Lelras descontadas
Coutas correntes caucionadas
Caixas, Matriz e Filiaes
Diversas agencias
Valores depositados
Diversas mutas
Letras :'i receber
Caixa :
Em moeda corrente
289.747520
1.391 8923140
1.418325:16(1
780.234592'
979.8435770
43.1905240
705-499-5070
gou-se provimento unnimemente.
Aggravos de petigo
Do Recife.-Aggravante o Banco Industrial e
Mercantil do Rio de Janeiro.. Aggravado Ma-
noel Polycarpo Moreira de Azevedo. Relator o
Sr. dPsembargadorMonteiro de Audrade. Adjun-
to os Srs. djserabargadores Toscano Brrelo e
Silva Reg. Deu-se prfcvimento uuanimemente.
Embargos infringentes
Do RecifeEmbargante I). Ignacia Francisca
daConeeico Patricia. Embargado Antonio Jos
Candido de S.:uza. Relator o Sr. desembargador
Pires Ferreirc. Revisores os Srs. desembargado-
res Pires Goncalves e Alves Ribeiro.Foram des-
pachados os t tnbargos, unnimemente.
PASSAfeENS
Do Sr. desembargador Dellino Cavalcante ao
Sr. desembarjjBdor Pires Ferreira :
Appellacoes crimes
De PiranhasAppellante o juizo. Appellado
Manoel Alves da Mlva Bir.
Do CaboAppellante o juizo. Appellado An
Ionio Goncalves, conbecido por Antonio Gor-
dura.
Do Sr. desembargador Pires Ferreira ao Sr.
desembargador Monteiro de Andrade :
/Vppellacoes crimes
De BananeirisAppellante o juizo. Appclla-
dos Vicente Uirculino e oulros.
Do PiancAppellante o juizo. Appellado
Alexandrino Ji se dos Santos.
Appellaco civel
De Palmares -Appellante D. Mara Joaquina de
Jess. Apppllado Alfredo. Alves da Silva Freir
cessiouario de Antonio Jos, da Cunha.
O Sr. desembargador Pires Goncalves como
promotor da jUMtica e procurador da cora deu
parecer as
Appellaco crime
De GaranhuosAppellante o juizo. Appella-
do Antonio Jts de Araujo.
Appellaco civel
Da ParahybaAppellante Joo Alves Trigueiro.
Appellada a Fuyenda Nacional.
Do Sr. desem'targador Oliveira Andrade ao Sr.
desembargador Siva Reg:
Appellaco cn'rac
De CaruarAppellante o juizo. Appellado
Luciano da Cruz. Cordeiro.
DILIGENCIAS
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justica:
Appellacoes crimes
Do RecifeA| pellante Joo Mendes do San-
tos. Appellada a juslica.
De Olinda-Appellante Genuino Jos Santos.
Appellada a juslica.
De IngazeiraAppellante o juizo. Appellado
Pedro Jos de Visconcellos.
DISTRIBICAO
Carta testemunhavel
Ao Sr. desembargador Oliveira Andrade :
De Goyanna Aggravante Joaquim Lins de Al-
buquerque. Aggravados Seixas A Irraos.
Encerrou se a sesso ao meio dia. i
Duque d
J. A. He Magalh&e Bastos.
Caxias n. 66, 1. andar..
O Dr- H. Milet contina com seu
criptorio de advocada, a roa do Impe:
dor n. 46, onde tambem poder ser p:
curado sobre negocios coneernentes 1
promotoria publica d'esta capital.
O conselheiro Portdla contina a advoj
gar. Escriptorio ra do Imperado^
n 65. Residencia, casa n. 11 da rui
Visconde de Albnquerqua (outr'ora ra di
Matriz d B6a-Vista). Telephone n. 362J
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata*
cado, ra do Mrquez de Olinda n. 41. j
Francisco Manoel da Silva & C, deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
eeuticas, tintas, drogas, productos china-
cas e medicamentos homeopticos, ra do
Mrquez de Olinda n. 23.
SPORT
Prado Pcrnambueano
Reahzou-se hortera a inser pelo para a 3'
rida, a realizar-se no dia 8 do corrente):
cor-
1" pareoInicio.
Lord-Byron ex-Leo, Sympirthia. Castanhola,
Bonjour, Trigueiro, Paladino. Conforme, Nao se
espante. Safra-Vida ex-Biscoutinhn. Ecla, San-
telmo ex-Radamanto, Rio da Prata II, Campinei
ro, Petit-maitre e Sans-souci.
2o pareoInternacional.
Cynira, Ernani, Africana,
phaine.
Josephus e Este
3 pareoIra
Florete, Tem
aisa Pernambucana.
ii*Transclave e Aruraary.
4" pareoFerro Carril.
Huy-Blas, Mimosa, Dooro, Cometa, Saturno;
Reqife, Minerva,Cliiron, ManJarim e Rselte.
5 paareoPrado Pernamhucano.
Vesper, Apollo, Uerby e Diana.
8" pareoVelocidade.
Templar, Arumaiy, Village, Sorpreza e Gua-
rany.
7o pareo Con.-olago.
Piraraon, Hercules, Iguarass, Syngapore ex-
Catol, Gabellan, Trigueiro, Berlim e Humilde.
1NDICCES TEIS
803.4105590
Bs. 0.476.1365610
Patsivo
Depsitos:
Contas crrenles di-
movimento .....\ 1 297.2305830
Dita- ditas COffll
aviso........... Letras a premio... ) 2.422.0165750
-----------------3.982,4185170
Diversas garantas
Diversas agencias
Caixas Matriz e Filiaes
Diversas contas
979.8435770
91.3895720
106.3115870
1.316.1735080
Rs. 6:476.1365610
S. E. & O.
Pernambuco. 3 de Setembro de 1889.
(Assignado; W. M. Webster,
gerente.
J l. Mantos,
guarda-livros.
CHR0N1CA JDDICI1R1A
Trihnnal da Koliuo
SESSAO ORDINARIA EM 3 DE SETEMBRO
DE 1889
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO
QUINTINO DE MIRANDA
Secretario, Di: Virgilio Coellto
A's horas do costume, presentes os Srs. aes-
embargadores em numero legal, foi aberta a
sessao depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente. .
Distribuidos e passados os fetos deram-se
os seguintes
JOLGAMENTOS
Habeas corpus
Paciente-; :
Isidro Ferreira da Costa.Ficou adiado.
Napoleo Carneiro de HoUanda.Mandou-se
ouvir o juiz de direito de Olinda.
Recursos eleilorae3
De Floresta. Recrreme, tenente-coronel
Fausto Serafina de Souza Ferraz. Recorridos.
Joo Joaquim Gomes, Germano Antonio B"zerra
e Conrado Miliano de Souza Nogueira. -Deu-se
proviroento aos recursos para se mandar des-
alistar os recorridos ; e decretou se a responsa-
bilidade do juiz de direito bacuarel Alcebiades
Cavalcante de Albuquerque, como incurso nos
arts 29 3o da lei eleitoral e 129 8 do Cdigo
Criminal.
Recursos crimes
De Bom Jardiin. Recorrente, o juizo. Recor
rido. Garlos Leito de Albuquerque. Relator o
Sr. de-embargador Monteiro de Andrade. -Ne-
gou-se provimento contra o voto do Sr. desem-
bargador Silva Reg.
De Cimbres.Recorrente o juizo. Recorrido
Antouio Gomes Botelbo. Relator, o Sr. desem-
bargador Alves Ribeiro. Negou-se provimento
unnimemente. .
De Limoeiro.Recorrente o juizo. Recorrido
Joo Paes Beserra. Belator o Sr. desembargador
Tatares de VasconcellosEm deligentia.
Bectificaco
Recurso crime
e operador.
quando e co-
das 11 .-
ra do
n. 23, 1.'
COMMDHICADflS
3o districto
Agradeco com sinceridade aos bons amigos
que cont no distiucto eleitorado do 3 districto
de Pernambuco a honra que me dispensaran!,
suffragando meu nome com 275 votos na eleico
de 31 de Agosto ultimo
Concorrendo ao pleito eu tive principalmente
em vista tirar litnpo. quaes os Verdadeiros e
leaes adeptos da idea conservadora nesse dis-
tricto. Consegui o meu intento.'e o resultado
da eleico provou que o partido nao est morto
no 3o districto.
Honra seja feita quelles bons amigos: sou-
beram cumprir o seu dever civico, mostrando-se
superiores pequeninos resentimeutos e quei-
xas, e repellindo insultuosas suggesles, com
gue se procurou captar suas consciencias.
icorruptiveis teem o seu aliar no
patria.
Conlesso-me orgulhoso pelos votos com que;
fui honrado, e dou-me parabens por ter corrido
o pleito sera perturbaco da onlera publica, para
o que de cerlo concorrerara eflicazmente os meus
leaes amigos, aos quaes, verbalinente e por es.
cripta), dei serapre conselhos nesse senlido.
A' todos os bons e sinceros amigos do eleito-
rado do 3o districto abraso commovido e agra-
decido.
Recife, 3 de Setembro de 1889.,
Felippe de Figueiboa Faria.
que asaeguraram a victoria do
verdacleira victoria de Pyrrho !
governo, urna
Quando o Sr. Visconde de Ouro Preo assegu-
rou, no parlamento, que as eleicOes correriam
com a mxima liberdade para todas as crencas,
escarneca, corno s elle sabe fazel-o, dos elei-
tos do povo peranle os quaes fallava, e que bem
o comprehenderam, recebeudo sua declarago
com urna enorme grgalhada, como tambem do
paiz inteiro. Est tirada a prava.
Querendo vencer as eleices, S. Exc, ao fazer
aquellasolemne prornessa, j tioha provavei-
mente combinado com o seu collega da justiga,
que nao conhece* escrpulos para conseguir o
resultado que almeja, nos me.os qae deviam ser
empregados para o triumpho, e esses meios erara
a corapresso, a violencia, a corrupeo, em urna
palavra todas essas miserias que foram postas
em pratica.
mou-se !
E o grande escndalo consum-
Becife, 2 de Setembro de 1889.
Lycurgo.
PUBLICARES A PEDIDO
Os
coraco da
De Bom Jardim.Recorrente o juizo. Recor- 'do Imperador
liednos
Dr. Castro Jess medico
Pratica a lavagem do tero
mo aconselhada. Consultas
3 da tarde em sua risidencia
Bom Jess (antiga da andar. Telephone n. 389
Dr. Joaquim Louteiro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u. 14,
1." andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr. Barretto Sampaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1 .* andar da casa
ra do Baro da Victoria, n. 51. Resi-
dencia ra Sete de Setembro n. 54, en
trada pela ra da Saudade n. 25.
Lr. Ribeiro de Britto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no poden-
dar a ra Duque de Caxias n. 46, 1. an-
do ser procurado para chamados na sua
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
lephorfe n. 303.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio na ra Nova n. 32, do meio dia s 2
horas e desta hora em diante ra Baro
de S. Borja, n. 22. Especialidades
molestias de criana senhoras e parto.
Telephone n. 326, da casa de residencia.
Dr Alvares Guimaraes, chegado da
corte, dedica-se medicina em geral, e
com especialidade s molestias do con.-
gao, f ulm3es, figado, estomago e intesti-
nos e tambem s affecyoes das enancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28, e
tem consultorio na ra do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. ^45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
O Dr. M'dkeus Voz, medico, tem o seu
escriptorio a ra do Baro da Victoria
n. 51, 1. andar, onde d consultas d
meio-dia s 2 horas da tarde. Reside
ra de Gervasio Pires n. 27. Encarrega-
se do tratamento das molestias de olhes.
Telephone n. 427.
O Dr Simplicio Mavignier.Clnica me-
dico cirurgica. Especialidades : molestias
pulmonares e partos. Ra do Mrquez de
Olinda n. 27, 1. andar. Consultas das 11
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa-
nellaj das 6 s 9 horas da manhS e i
tarde. Teleshone n. 392
Occullsta
Dr. Ferreira. com pratica nos princi-
paes hospitaes e clnica de Pars e Lon-
dres, consultas todos os dias das 9
borasdao meio-din. Consultorio o resi-
dencia- i ra Larga do Rosario o- 20.
Ad rogados
O bachard Bonifacio de Aragao Faria
Rocha Jcontina a advogar. Escriptorio
ra do Imperador n. 46., 1.* andar.
O bachard Witruvio Pinto Bandeira,
pode ser procurado ra do Imperador
la. 71, 1.- andar.
Silveira, advogado. Escriptorio ru
Consiinimaliim est!
Itepr'esep.tou-se no sabbado ultimo a baixa co
media com que o Sr. Visconde de Ouro-Prelo
quiz divertirse e divertir os seus amigos. Em
toda pane, desde o extremo norte ao extremo
sul, as scents foram as mesmas, os protogonis-
tas e comparsas, encarregados do desempenbo,
revelaram-se consummados artistas, capajesde
fazer carreira fcil e brilhante nesse genero de
trabalho. Magnficos truOes I
Anda hdje a impreaa goveroista applaude
frentica o triumpho alcancado pelos seas ar-
tistas ; a grande victoria liberal cantada era
prosa e vereO; mas os horaeus de consciencia.
quelles para auera os sentimentos de patriotis-
mo nao sao ma cousa va, esses se senlem to-
mados dos mais serios recejos, das mais tristes
apprehenses pelo futuro da. patria !
, lie'31 de Agosto para :*. retragradnios dez
as de anties ) Todas as conqui-tas fla liberna-
de sto por trra Voliamoa o garitea fatal
de que fallva no senado, em 1868 o conselhei-
ro Nabuco de Araujo. A eleico j nao repre-
senta a vonlade do pa"; voltou a ser o resulta-
do da vontade do governo ; a conquista das bay-
onetas !
Desde 1881 que -nao presenciavamos, e isto
nos lazia felizes, a intervenco directa, franca,
desraacarada do governo em pleitos eleitoracs;
foi preciso que subisse ao alto posto de presi-
dente do conseibo o Sr. Visconde de Ouro-Preto,
o celebre Affonso Celso do vwtem e do syndicato
do caf, acolylado pelo Sr. Candido de Oliveira.
cognominado o pai da fraude para que tal escn-
dalo se dsse!
Est mora a eleico directa Nao ha mais
governo que tenha o direito de se deixar derro-
tar. Esi dado o excmplo fatal e pernicioso por
um gabinete liberal, que tomou a seu cargo mos
trar as vantagens do systema de governo, que
nos rege, sobre o republicano que corneja va a
fazer proselytos!
Deus permuta, porm, que nao tenharaos, den-
tro em pouco, de lamentar as consequencias,
porventura serias e graves, que o procedimento
do governo possa acarretar. A violencia e a
corapresso s podem dar mos resultados. Pas-
sada a febre do ephemero triumpho, que acaba
de alcanzar o governo ha de convencerse de
que elle Ihe custou muito caro.
Em vez de consolidar as nslituicOes, como se
comprometiera fazer, o Sr. de Ouro Preto s
conseguir levar conviego de todos que o sys-
ttnia representativo no Brazil urna burla, e
essa convieco a que resultados nos levar ?
as difliceis emergencias em que nos adiamos
s devem regurgitar de prazer os iniraigos das
insljiuicoes. Nos, os monarchistas leaes e con-
vencidos, s temes motivos para tristezas e pe-
zares.
O Sr. de Ouro Preto ter urna cmara quasi
unnime para apoial-o, 6 certo; mas a desillu-
so e a descrenca iro trabalbando c fra e
como impedil as de explodir mais Urde?
Si o Sr. presidente do conselho nao se tivesse
deslumhrado tanto com as delicias do poder, si
o seu espirito, alias to lucido, se nao tivesse
deixado obscurecer pela desinarcada ambico
que o corroe, certo que os meios empregados
para debellar a repblica nao seriira os que fo
rara postos era pratica.
Quereqdo prejudical-a o governo nao tem con
seuidifr seno dar-lhe torcas !
4 est a vrdade que est na consciencia de
Nao exagframos. Os actos praticados pelo ga
binete para tardos os pontos do Imperio, desde o
dia de sua orjrauisaio, d'entre os quaes sobre-
sae a novidjiie de tomaren] os vice-presidentes
cota da comnisso por telegramma, no intuito
de preparar o terreno para a conquista das ur-
nas, e que foram denunciados em tempo pela
imprensa ; o facto de se apresentarem candida
tos, por distnctos onde m-nhuma influencia ti
ntiam. dous ministros ; tudo quanto oceorreu
aqu, por occasio do pleito, sao elementos mui-
tissimo sufficientes para justificar as considera-
ces que vimos de externar.
Bealmentc. csrao se fosse ainda pouco terera
laucado mo de verdadeiros reos de polica para
aucloridades pdrkiaes, exoneraren] grande nu-
mero de en pregados pblicos, nomearem para
ofliciacs do corpo de polica gente capaz de to-
das as violencias, de todos os abusos ; augmen
tarem os destacamentos em todos os pontos da
provincia, usaren) da corrupeo era grande es-
cala, j promettendo empregos e j abarrotando
as estradas de ferro com empregados em nurae
ro muito superior ao da tabella ; na vespera da
eleico, para diversos districtos elejtoraes. e
principalmente para o 6." e para o 10.. foram
mandados ainda mais soldados, grandes maltas
de capangas, provavelraente com passB%ens da-
das pelo governo, porque o presidente da pro
vincia a todos os manejos se prestou, sendo que
esses capangas recebiam has localidades farda-
ment de polica ou de linha, conforme a conve-
niencia da occasio I.
Tomadas as estradas em diversos pontos, por
piquetes, para que os eieitores conservadores
nao podessem comparecer; cercado o edificio
onde se devia proceder eleico por soldados e
capangas assoldadados (magnifica invenjo !) ;
agentes de conflaoca do governo, d'entre^s
quaes o secretario da presidencia, mettidos na
cabala a mais infrene ; empregados pblicos
recebendo a chapa na bocea da urna, sob pena
de demisso, taes foram os grandes recursos
0 pleito i
Os idolatras do actual governo, os hu
riferarios do Sr. Ouro-Preto, proclamam
aos quatros ventos, como um facto nota-
vel, a victoria da compresso e do terror !
De todos os pontos deste vastissimo.Im-
perio chegavam constantes noticias dos
meios que empregava o governo para ven-
cer as eleices e nos nos acostumamos a
pensar quao sem valor seria a victoria (se
(rictoria pode ser a saturnal do dia 31)
conseguida pos tantas Ilegalidades !
E nossas previs5es infelizmente realisa-
ram-se:a estas horas o Brasil se acha
completamente sob o dominio, sob o jugo
esterilisante de um governo eminentemen-
te desastroso, ao qual o paiz ha de um dia
perguntar, como o fez Napole2o ao direc
torio humilhado: o que fizestes d'estr.
nacSo que vos deixei tito gloriosa ?
Apesar de tudo qnanto falsamente dis-
seram as gazetas polticas nos, fortificados
pela pujanca da verdade, haverems de
mostrar ao publico imparcial e sensato que
a alma pernambucana nao se avassallou
perante os prismas engaadores da situa-
ySo actual.
Causas fortissimas, para ropellir as
quaes seria precisa urna ousadia louca, m-
pediram que das urnas saTiissem victorio-
sas as candidaturas reclamadas pela maio-
ria de cada districto cleitoral.
Como agentes primordies e gerae3, que
actuaram enormemente para a victoria de
Pyrrho de que tanto se orgulha o libera
lismo brasileiro, salientam-se a mais es-
candalosa compresso e o terror.
NSo houve mna manifestacao de adhe-
8So por parte do paiz ao gabinete Ouro-
Preto ; o Brasil nao abracou, pela voz de
sua maioria, as ideas do aulicismo liberal.
Se houvesse liberdade de acco, se os
eleitores prudentes, aquellas que t<*ra algu-
ma couaa a perder, podessem manifestar a
sua vontade, cortamente outro seria o re-
sultado da eleico realisada no dia 31 de
Arosto.
pas todos uos recursos foram postos em
actao:os tiras justificam os meios, dirao
tj dominadores do paiz.
^TSalientar isso, deontrar que o gorer-
nd liberal nXo tem maioria n'esta provin-
cia, eik a tarefa que sobre nossos hombros
tomamose havemos de cumpril-a risca,
em que pese essa nossa dehbcrac&o aos
quo se sentem deslumhrados por um trium-
pho ficticio.
Em artigos posteriores provaremos cada
urna das arsercoes cima exaradas e dei-
xaremos claras todas as violencias pra'.ca-
das at o dia 31 de Agosto pelos candida-
tos e cabalistas officiaes.
Demorar-nos-hemos nesse histrico, que
ser feito por districto, tanto quanto o
exigirem as consideraySes provocadas pelos
attentados commettidos.
Urna cousa devemos logo salientar: a
prudencia e moderayao de conservadores
e republicanos poderam obstar tentativas
que embora oio coroadas de bom xito
para o governo, trariam a perturbayo da
ordem e tranqulidade que deve reinar
n'essas oceasioes.
Thernis.
Companhia do Beberibe
Dr. Viremont, Late & C.
IV
Confesso francamente que nSo compre-
hendi o que pretendeo dizer o Dr. Vire-
mont a proposito do emprestimo de 50:000,
pois est realmente sybillino.
Comeya transcrevendo o seguinte con-
ceito por mim exarado em um dos rela-
tnos.
i As companhias, como 03 individuos,
gozam da estima e consideracao publica
na mesma propor3o que cumprem com
os seus" de veres.
Desafio ao Dr. Viremont & C.a a pro-
var ter eu procedido differentemente, ou
a Companhia do Beberibe durante o tem-
po emqne tenho presidido a sua direceo.
Mantenho a mesma opiniao, e assim hei
de tracar minha norma de conducta. .
Quanto as observacSes preliminares que
taz, embora sem valor algum, nem mesmo
cabimento, sao anteriores minha admi-
nistrado.
Todo o artigo quasi que se resune em
trechos de relatnos para mostrar que nao
tratam do emprestimo de 50:000, como
se se podessem tratar do que no se cogi-
tava!
Apenas o ultimo relatorio que podia
referir-se ao emprestimo, e citar como fez,
as autorisacoes que para esse fim tinha.
O Dr. Viremont fique tranquillo que os
possuidores dos ttulos do emprestimo nao
s3o desassidados, foram bem cautelosos
para s fazerem urna operaco perfecta-
mente legal, e se o Dr. Viremont nio co-
nhece a autorisacSo para o empres.imo
porque nao faz parte da Companhia como
accionista, pelo que ignora os negocios
della.
A qualquar interessado que queira pode
vir ao escriptorio da Companhia que lhe
ser mostrado tudo, desde a interveosSo
do Dr. Juiz do Commercio at a aceitayto
da hypotheca pelo Conselheiro Dr. Joa-
quim Correia de Araujo por parte dos
possuidore dos ttulos do emprestimo.
Quem caminha t3o bem escudado pelos
nomes qme acabo de citar nio pode deixar
de rir-se de quem faz aggresses de ille-
galidade acendendo o proprio nome!
Nao.,ei que referencia de autorisacao
quera mais o Dr. Viremont alm da que
se contm no relatorio do crtente anno,
a nao pretender mais urna vez exhibir
seu espirito incontestavel e de contra-
dieco.
Termina querendo responsabilisar-me
por ter o Jornal to Rectfe publicado que a
autorisacSo fra de 1881, aopasso que no
folheto do relatorio vem 1882; e n2o se
lembra que a revisSo do Jornal corre por
conta do proprio Jornal, nunca fui tirar
provas, ao passo que na publicaySo avulsa
do relatorio faco a revisSo. Pois os accio-
nistas nao lembram-se do anno em que
reuniram-se em 1 e 15 d Dezembro para
tratar da referida questSo ? NSo um
negocio publico, com previos annuncios ?
E' somonte o desejo do baralhar, fazer a
con fusilo !
Cita o valor do orcamento das obras, as
despezas feitas, mas o Dr. Viremont faz
isto destacadamente, sem nexo !
A que vem a citaoao, o que dizer" com
ella, meu Dr. Viremont?
Tome animo, jexplique-se, deixe-3e de
amontoado de palavras sem significado,
salvo se nao tem ou nSj sabe o que di-
zer.
No meio dos aborrecimentos que cau-
sara as impertinencias do Dr. Viremont
resta-me um consolo, lia urna grande vau-
tagera obtida. O Dr. Viremont com o es-
pirito pequenino, pesquisador e pertinaz
que tem revellado, animado pelo enfesa
ment que o torna um typo segregado da
sociedade, e agucado pelo interesse, ainda
encontrou que podesse fazer mssa na com-
panhia ou na sua direcyao.
Permita porm o Dr. Vinmont que lhe
d um conselho, nao obstante sua sabedo-
ria, quando cscrever procure approximar-
se dos mortaes, abandone o estylo que
usa para parecer Ilustrado e que o con-
verte em ridiculo : o conselho dado de
boa f, para que possamos nos limitar a
urna discussao simples e clara.
Recife,'2 de Setembro de 18*9.
Ceciliano Mamede.
' ~ ~.. T
Saudago
Os HiSciganos que votaram no Dr. Jos Ma-
riano, o laureado do povo. comprimentam o pa-
trila Dr. Ambrozio. pela sua gloriosa e inveja-
vel derrota, desejando que de outra vez prove.
como desta, sua immensa p^pularidade.
Um por todos.
Irmaudade do i i vi no Espirito-
Manto
UM ArPELbO A TODOS OS SOS30S IRMAOS
E AOS FIIS EM GERAL
A irmandade do Divino Espirito Satito, pelo
seu compromisso, urna das mais oneradas de
encargos, taes como : a obrigaco da missa aos
domingos e das santificados ao meio dia, os en-
terras de irmos pobres,os quaes ltimamente
tem sido em grande numero, os sulTragios pelos
irmos fallecidos, o cumpriinento de legados, os
ordenados de guarda e archivista (empregos in-
dispensaveis), despezas de sacliristia e secreta-
ria, gastos de cera, asscio da igreja, etc., etc.,
por isso, de algum tempo para c, acha-se em
condices pouco favoraveis, devido principal-
mente" ao seu pequeo rendmento, que apenas
cousta dos alugueis de sete casinhas, que pouco
rendem, e dos juros (5".'u) de seis eccoes geres
e dos dividendos (quando ha) de dez accOes da
Companhia do Beberibe.
D'antes, muito concoma para o equilibrio da
despeza com a receita o avultado numero de en
iradas de irmos ; hoje, porm, quando se chega
a conseguir alguma isto considerado como um
milagre !
Era vista, pois, da justificada falta de recursos
em que a irmandade se foi achando, nao lhe foi
possive! pagar as epochas competentes os im-
postos provinciaes e annuidades (que absolvem
quasi todo rendimento), sendo por esta circum-
staocla intimamente penhorados todos os alu-
gueis das mesmas casinhas.
E-, por consegrante, para sanar este primeiro
mal, que se faz um appello a todos os irraos da
mesma irmandade e aos liis devotos em geral,
para que concorram ao espectculo que se vai
dar era seu beneficio, na quinta feira, 5 do cor-
rente, no theatro Santo Antonio, de cujos billie-
tes se est fazendo a distribuigo era grande
parte, e o resto ser encontrado na bilheleria do
theatro no dia do espectculo.
Nenhum irmo ou devoto dever recusar o seu
concurso para desempecer a irmandade do Di-
vino Esnirito-Santo, do embaraco em que est
col locada.
Recife, 2 de Setembro de 1889.
Um irmo.
ao.
rijl
Ao i:\in Sr. ministro da Justina
Constando ao juiz municipal de Bezerros que
alguem pretende promover a sua reraojo
daquella comarca, em tempo previne que nao a
pedio nem pretende pedil-a.
Cid%de de Bezerros. de Setembro de 1889.
Jos Francisco de Faria Salles.
Companhia de Beberibe
Orramento de issii a 1900
As companhias, como os
indivtduos, gozam da estima
e consideracao publica na
mesma nrra>nrf~ f~ """'
prem com seus aeveres.
(Ceciliano Mamede.)
Era geral. nao ha relatorio de sociedaae ano-
nyma que nao apregoe prosperas suas linancas.
ainda quando as cousas vo mal.
Os o jumentos feitos sao iriados, scintillando
fagulhas ureas, que causara deslumbramentos,
e enchem as almas dos accionistas das mais li-
songeiras esperancas.
A Commandita, poucos dias antes de fallir, era
pintada por seus administradores como lineada
'obre rochedo, podendo desafiar as iras dos ven-
davaes.
Era, segundq elles, um edificio bello, mages-
toso, de coostrueco solida, de fundo metallio
com celleiros bem prvidos, com um crdito in-
vejavel, com financas, emfim, a nao se deseja-
rem melhores.
Dentro em pouco o colosso cahio, mostrando
aos olhos do publico, que, de ha muito, padeca
doenga incuravel que minava-lhe a existencia.
Os ulicos d'aquella realea tinhatn grande in-
teresse deoceultar a verdade. e assoalhavam
que a moribunda gozava perfeila saude. promet-
tedora de vida longa I
Eis que de sbito urna crtera abria-se no
meio dos descuidos de tanta gente, que tinha all
o seu dinheiro I
As lavas cosumiram as economas dos que
conSavam na hoaesiidade, honradez, de certos
yposque especulavam com a boa f dos outro.<
" Outra comedia servatis servandis. se est re
presentandoMpo se tem visto, na Companhia
de Beberibe.'*?
Tudo tem fWo o seu gerente com o plano as
sentado de mvstiticar os accionistas e o publico
sobre o verdaleiro estado da Companhia, em-
pregando meios artiliciaes para elevar, na bolsa.
as suas aeches. _*
Faz se propalar que a Companhia sera, no ni
turo, um Potos, um Eldorado, e que, como o
Christo, dar cento por um. .... ,
Repetimos que ha urna nefanda cilada em tudo
isto.
() E' verdade que quem com caes se deita,
com pulgas se levanta.
A Companhia est deitada n'um leito de Pro-
custo.
0 orgamento de 1889 a 1890 uro carrapeto-
E vamos proval-o, acceitando urna discuss
larga com o Sr. gerente a este respeito. ()
Se o Sr. gerente nao tem piedade de tanta
gente ignara e credula,que lhe cahe naisca, nos
cumplimos a misso, aqui, de esclarcela.
Has'a j tudo quanto se tem empregado de
meios condemnaveis para alca das a^ces da
Companhia.
Simplonas creaturas que erapregam seus ca-
pitaes ao aceno de lucros gordos, e que tero a
trisie decepgo por pagamento I
Entremos as provas de que a Companhia p
tem receita seno para dar lambugens de divi-
dendos, se tanto.
Ha de o Sr. gerente estar lembrado que ea
sua Proposta, estampada no Jornal do Recife da
17 de Abril de 1887 disse :
A despeza ordinaria annual agora de cei*
ca de 75 contos, porem depois de feitas as obras,
temos encargos muito maiores.
Para um servido bemorganisado calculamos
120 contos. As obras esto concluidas. (Re.
de 1889)
O Sr. gerente diz mais, que precisa de If
contos para collucaco de pennas novas.
Aqui teams, pois 137:00OO0
Juros e amortisaco das 100 000 86:000iO0
Juros e amorlisaco das 30.000 30:00000
Total
Receita oreada para 1890
Saldo
253:00000
303:58o310
30:38503!
M.s, pergunta-se : tendo sido a receita ulti-
ma de 239:005431)0, pode a futura alevanlar-se
a 303:383*3101
O Sr. gerente um acrbata de forca.
Certo est elle que nao ter i-aceita "para dar
dividendos nenhuns.
Entretanto pretende dal-os.
Come 1 !
Premunido como esl com o emprestimo das
50.000 .
Com quanta dor nao contrahio o a tempo de
poder distribuir os ltimos dividendos !
Mas, tudo isto um escndalo ; um crime;
ura mal muito grave para o futuro da Compa-
nhia ; o caminf.o da liquidaco.
Que importa!
O Sr. gerente quer alimentar, a lodo o transe,
a esperanza no espirito publico e dos Srs. accio-
nistas.
Ognisperanza unnoro da cui pui sburcare
un xerpente nell'avtenire.
J sabio urna, e sahiro outras.
Caveant,
Dr. Viremont.
Nota : Leia-se no trecho de Ribas : qualquer
membro della cu qualquer pessoa eslranha, etc.
Mais ii m !
Consta que est eleito deputado geral
pela provincia de Goyaz o Visconde de
Guararapes. A noticia veio por pombos-
correios de invencao do Sr. Loare co
deS.
Assim poupam-se algumas lagrimas.
Vai toda a familia ao parlamento d'esta
feita.
Hurrah!
O Quaresma.
-----------------sBSfe^----------------
Charada
Em urna das secedes do segundo dis-
tricto votaram com chapa de caixcio tantos
liberaes e quantos conservadores. Dous
altos personagens, entie si muitos chega-
dosj na razao de um para outro como de
pai para li!hVvvotaram em chapas que
fizerum ou mandaran) tazer.
Resultado cantdato liberal tantos
candidato conservador^quantos. ^
Desembargador Manoel Clementino Car-
neiro da Cunha 1
Em branco 1
Decifre quem puder.
Um vigia d'Alfandega.
JU. 40
Oleo puro medicinal de Figado de
Bacalbao de Lanman A Hemp
No curativo das enfermidades de qualquer que
seja a sua nalureza, quasi tudo depende dos
agentes medicinaes que se empregam. As mo-
lestias dos pulmOes, mortaes por natureza, sao
diariamente curadas com o Oleo Puro Medicinal
de Figado de Bacalho, de Lanman & Kcmp.
Isto nao urna mera assercao, mas sim um
facto estabelecdo.
Pergunte-se nos hospitaes, aos mdicos, a to-
dos que teem usado desta maravilhosa e supe-
rior preparaco, e responder-vos-ho ser a pura
verdade.
Nao ha pois, egosmo em proclamal-o, porque
o agente curativo um dom da natureza. Tudo
o que Lanman & Kemp s fazem presenteal-o
ao publico n'um estado de elaborada perfeijo e
pureza, tal qual se extrae dos ligados tirados
do peixe fresco e sao e debaixo de urna forma
que desafia s vicissitudes dos climas. D'aqui,
pois, que provm a sua extraordinaria reputa-
gao como antidoto, nos casos de tisica, febre
pulmonar, anginas agudas e chronicas, asthma,
tosse heptica, dr das costas e debilidade
acompannada de emaciacao.
Acha se venda em todas as principaes bo-
ticas e lojas de drogas.
Exposifo Universal de 1889
Segundo a carta que nos escrevem nos-
sos correspondentes, os Srs. Amde
Prince & C- V"" ^ -
.do enes acabam de organisar urna sala
de leitura de todos os principaes jomaos
das Americas do Centro, do Sul, das An-
tilhas e do Extremo-Oriente urna cons-
truccSo de madeira muito bonita.
Este pavilhao acha-se situado direita
da Torre Eiffel, pelo lado direito e de-
fronte da parte cental do Palacio das Ar-
fes Liberaes. Est perto de todas as sec-
coes das Repblicas Americanas e do Im-
perio do Brasil cujos rj,quissimos palacios
hao de constituir, por sem duvida, urna
das maiores attrac3es da Exposicao.
Aos nossos patricios recommendamos
encarecidamente que visitem no Pavilhao
de Guatemala a installacSo dos nossos
correspondentes, Srs. Amde Prince &
C, devida ao obsequio do Ilustre com-
missario geral do Guatemala.

Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
46Ra d BarSo da Victoria46
(DEFRONTE DA PHARMACIA PINHO)
Onde tem consultorio e rei-
deacia > podendo ser encontrado e
recebendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
Especialidades: partos, febres, moles-
lias de senhoras edos pulmOes, syphilis
em geral, cura rpida e completa e ope-
racos de estreitamentos e mais soffri-
mentos da uretra:
Acode de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Telephone n. 394



Diario de Peraambuco-Quarta-feira 4 de Setembro de 1889
I


1 cabera de negro do Dr. Santa
a. analyado em Parla e ap-
travado pela Inspectora eral
de H> lene
(Premiado na Exposico)
Continuamos a prevenir o publico que o ver-
adeiro elixir cabeca de negro o da formula
*d Dr. Santa Rosa, que como garanta lem em
ara favor os attestados passados pelos mais dis-
Mnctos mdicos, desta e demais provincias do
imperio, Pr pbarmaceutcos, desembargadores,
attvogados, engenheiros, commerciantes, empre-
ados pblicos, lentes da Faculdade, artistas,
fe
Fique, portanto, o publico sabendo que o eli-
xir fabricado na ra da Cadea. pharmaca de
eraes Souza Pereira, Successores, 6 urna imita
ato do nosso.
Beposito do verdadeiro ra do Bom Jess n.'l.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Balthazar da Silveira j
Especialidadefebres, molestias I
das criancas, dos orgos respirato- '.
rios e das senhoras.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
i ra do Bar&o da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
&
ADVOGADO
O bacbarel Salustiano Jos de
Oliveira pode ser procurado para
os misteres de sua profissao.
ra Estreila do Rosario n. 10,1.
andar.
EXPOSITION UNIVERSAL DE 1889
Segn nos escriben nuestros correspon-
sales, los Hrs Amde Prlace y C.
al Pabelln de Guatemala, en donde han
organizado un gabinete de lectura de los
principales peridicas de las Americas del
Centro, del Sud, de las Antillas y del Ex-
tremo-Oriente es una construccin de ma-
era, de las mas lindas.
Est situado dicho pabelln a mano
derecha de la Torre de Eiffel, del lado
derecho y en frente de la parte central
le Palacio de los Artes liberales. Se en-
cuentra a proximidad de todas las seccio-
nes de las Repblicas de las Americas y
del imperio del Brazil, quienes han cons-
truido palacios que rivalizan de riqueza, y
ae sern una de las mayores atracciones
de la Exposicin.
Encomendamos particularmente a nues-
tros compatriotas que visiten, en el Pa-
ieBonde Guatemala, la instalacin que han
Mn*nuestros corresponsales, %r*. Am-
de Princc y C. gracias a la amabili-
dad del seor comisario general de Gua-
temala.
COMERCIO
isa
-ftjrTAQSKS OFF1CTE8 DA JUNTA DOS COB-
HETOKKS
Rtcife, 3 de Setembro de 889
Cambio sobre Tara, 30 d.'v. com 3 4 0/0 de des-
cont
pelo presidente.
Eduardo Dubeux.
Pelo secretario.
Augusto P. de Lemos
Revista do Mercado
RECIF2. 3 DK SETEMBRO DE 1889.
Foi quasi nullo o movimento, rcalisando se no
aereado de cambios poucas transaeces.
Cambio
Por ser dia de mala para a Europa no houve
ovimento, salvo algumas pequeas transaccOes
papel bancario a 27 3/8.
_So Rio o mercado manttve-se sem alteraco.
TAELLAS AFFIXADA8
56
4
1 o o "3 o p 3 "3 3. M i
V - fD - ce
. 5 00 3
. c o "7
. - a I
15 . . 2
" ? * *
* " .
- " *
^m ."- . . . . . .
B>* *l,
*4
- ^ Cd t w &
Si I* s *: 1
1 s^
- S- t
B MM> s W 11
_ . O C-J 8 IC
* 1 al ~J
ol
i4
- . - . M *j <
i.? O *- ~
s
S
* 1 M * CJ co < 2L B
O O co c* CX IS P
o 1* 14 ^1 o : *J
o
1* -a o
a. *"
* s
" o -- 'i. 3 - < ?
g
~
- :,'
~1 C w
tj I
-; i* i
-.___-i I
al
a
. a
I "
Algodo
So censtou vendas.
A exportago, fcita pela alfandega em Agosto
indo, attingio a 1 437-/38 kilos, sendo 997.782
pora o exterior e 439.M76 para o interior.
Em igu.il mez de 88 a exporlacao subi a
583.769 kilos, liavcodo, portanto, urna difTerenja
ora mais de 303 989 kilos.
As entradas verificadas em Agosto lindo, j co-
ateeidas, sobem a 7.233 saccas, sendo por:
Barcacas..... 677 Saccas
apores..... 2.9J8
Ammaes..... 1.%)
?ia-ferrea de Caruar. S>1
Via-ferrea de S. Francisco. 148
Via-for-ea de Limoeiro 1.424
Somma.
7.233 Saccas
Assucar
Os pretos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
gando a .- i Commcrcia) Agrcola, foram
iwgnim
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e creancas.
Consultorio e residencia ra da impe-
ratriz n. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manhS.
Chamados (por escripto) qualquer hora.
TELEPHONB N. 226
SILYEIRA
ADV0GAD0
" Itll UO IHPFRADOR--GO'
^^^vd^rvs^r> te
Estreitamento da urethra
AO n,LM. SB. DB. CAKLOS BETTENCOBT
R\i, abaixo assignado, declaro que, estando
sofTrendo de um estreitamento da^urelhra, acom-
panhado de blennorrha, recorr ao Illra. Sr. Dr
Bettencourt, por quem fui operado pela electro
lyse sem dor, fleando radicalmente curado em
curto espado de tempo
Ao rauito digno Sr. Dr. Bettencourt os meus
mats sinceros agradecimentos.
Joao Rodrigues de Brillo.
Advocada crime
BIBEIRO DA SILVA, defende perante o.
jury de Palmares, Agua-Preta. Samelleira, i
Escada, Jaboatao, Naiareth, Victoria, TSm- \
bauba e oas comarcas visiahas s vias
frreas.
Pode ser procurado ra Io de Marco
n. 7 A.Livraria Parisiense.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Universidade de Maryland nos
Estados-Unidos, teni aberto o seu consul-
torio, na ra Bario do Victoria 18, Io an-
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de cliniea do
Dr. de Wecker, d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no
1 andar da casa n. 51 ra do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Advocado
O bacbarel Artbur da Silva Reg tem o seu
escriptorio de advocacia ra do Imperador n.
34, onde pode ser procurado para os misteres
de sua profissao.
Branco .
Somenos
Mascavado purgado
c bruto.
Ketarae .
35600 a 4*000
2*700 a 3*000
2*200 a 2*60(1
(firme) 1*600 a 2*000
1*200 a 1*400
A exportacSo feita pela alfandega em Agosto
lindo, subi aS.10.r.74S kilos, sendo 99.56o para
o exterior e 2.006.180 para o interior.
Em igual mez de 1888, a exportacao attingio
a 4.U88.833 kilos, secdo a differeiica pora menos
de 2.082.635 kilos.
As entradas verilic idas em Agosto ultimo, j
conhecidas, sobem a 6.143 saceos, sendo por:
Barcacas .... 2.533 Saceos
Vapores..... ...
Animaes.... 239
Via-ferrea de Caruar. 78
Via-ferrea de S. Francisco. 3.423
Via-ferrea do Limoeiro 170
Somma.
6.443 Saceos
Mol
Cota-se a 70*000 por pipa de 480 litros.
Coiiros
Couros salgados, 3>5 res, e os verdes a 210
rea.
Agurdente
Cota-se a" 103*000, por pipa de 480 litros.
Alcool
Cota-se a 200*000 por pipa de 480 litros.
Pauta da alfandesa
SBUlNA DB 2 A 7 DB SETEMBO DK 1859
Viile o Diario de i de Setembro

. \avos a descarga .
Barca norueguense Gtlead, ferragens: |
Barca norueguense Solid. carvo.
Barca hespanhola Progresso, carvo.
Barca ingieza Raxatoa, materiaes.
Barca norueguense Spes, ferragens.
Barca noruega San Luy, varios gneros.
Lugar nacional Tigre, xarque.
Lugar nacional Logo, xarque.
Lugar americano selle Hooper, farinha de trigo.
Lugar inglez Adamautine, farinha de mandioca.
" f*;iiniez Joven Alberto, varios gneros.
Logar inglez Razona, uauaitio.
Patacho allemo Marie non Oldendorp, xarque.
Patacho nacionalRegaleira, xarque.
Patacho allemo Frederick, xarque.
Pataco dinamarquez Jugor, xarque.
Importacao
Vapor allemo Arpmtna, entrado de Hambur-
gos e escala, em i do corrate e consignado a
Borstclmann k C, manifeslou :
Carga de Hamburgo
Amostras 19 volumes a diversos.
Armas i caixa W. Halliday & C. Azul ultra-
narl caixa ordem.
Arroz oo saceos ordem.
Agua mineral 1 gigo a Papoula Irmo.
Agulbas 1 caixa a Joo Bezerra.
Agua raz 5 caixas ordem.
Cerveja 180 caixas ordem.
Cadeiras de canoa da India 13 caixas or-
dem.
Brinquedos. 4 caixas ordem.
Chapeos 2 caixes a Adolpho & Ferro, 2 a
Coarad Wachsmann, 4 a Augusto Fernaodes,
2aRaphael Dias & C, 1 a Christiani & C, 3
a Smarcos 4C.,1 ordem.
Ccvada 20 barricas a Antonio A. de Lemos.
Carbonato de soda 21 barricas ordem.
Cortinados 14 a Papoula 4 C.
Calcados 1 caixo a Ferrara Barboza 4 C, 1
a Tnomaz de Carvalho 4 C, 3 a Conrad Wachs-
mano, 5 ordem. Couros 1 caixo a Augusto
Feroondes 4 C.
Drogas 7 volumes ordem, 2 a G. Martina, 7
a A. M. Veras C, 1 a Oliveira Basto 4 C.
Feltro 1 caixa a Conrad Wacoamann, 2 or-
dem, 1 a Diogo A. do Res & C.
Flores artiuciaes.l caixa a Augusto Feroandes.
Follias de zinco 6 barricas a Reis 4 Sautos.
Fitas 1 caixa ordem.
Ferragens 7 volumes a Conrad Wachsmann, 9
ordem, 1 W. Halday 4 C, 3 a Maia e Silva,
4 a Antonio Pinto da Silva C, 3 a Netto Cam-
pos fe C, 3 a N'unes Fooseca 4 C, 3 a Oliveira
Basto 4 C, 1 a Miranda e Souza, 1 a A. 4 For-
rao, 3 a Rodrigues Lima 4 C.
i rafas varias 10 grades ordem. Grava-
1 lirvhlnl ni.13 A P
Advogado
Miguel Jos de Almeid i Pernambuco tem o 5eu
escriptorio de adiocacia ra do Imperador n.
81, onde ser encontrado todos os dias uteu, gas
horts da 9 manh s 4 da tarde.
I)
Leonor Porto
Rna L.arga do Rosarh> nu-
mero 'i ti
SEGUNDO ANDAR
("i Contina a executar os mais di
{ }flgurioos recebidos de Londres, Pariz,
( ) Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeico de costuras, em
\em brevidade, modicidad e em prejos e
jfino gesto.
Frederico Chaves Jnior |<
Homoepatha
'39 RA BARO DA VICTORIA 391(
Primeiro andar
Entre amigas
Como passas, minlia amiga ?
Vou indo bastante adoentada ; ha al-
guna dias que vejo-me atormentada por
urna forte tosse, que me desespera.
__Ora, isso cousa que n3o te deve
dar cuidado, principalmente se tomares o
Peitoral de Cambar, de S. Soares, que-
o melhor remedio para as enfermidades So
peito e aquelle que mais promptos resifl
tados opera.
O Peitoral de Cambar vende-se eni-
casa dos agentes Francisco Manoel da
Silva & C, a na Mrquez de Olinda
n. 23, e as prineipaes phrmacias e dro-
garas da capital.
(j Bacliarel Antonio Witru- H
! vio Pinto Bandeira j
{ Pode ser procurado ra do Imperador >
i I n. 71, Io andar
O Sr. Dr. Luiz de Araujo
t Tenho empregado em minha clnica
0 Peitoral de ( ambara, do Sr. J. Alvares
de SouzaSoares nos casos de molestias
broncho-pulmonares, colhendo sempre re-
sultados muito satisiatorios.
Posso mesmo, em virtude desses bons
resultados, garantir a efficacia deste me-
dicamento, principalmente quando estas
affec53e8 tiverem tomado o carcter de
chronicidade.
Isto verdade e o juro soba fe do meu
grao.
Anta (provincia do Riode Janeiro], j 18
de Agosto de 1838.
Dr. Luiz Jos de Araujo FUho
Ditas e espelhus 1 caixa a Eugcn-o Goncves
Casco. La
Romiua arbica 1 caisa ordem. T^
Laminas de ctiuiubi IC e.ii\as a Monto h L.
Louca 1 caixa ordem Luvas 1 caixa ordem.
Mercadonas diversas 4 volumes a Gourad W.i
chsmann, 12 ordem, 2 a Nelto (limpos 3
a Nunes Fonseca 4 C, 0 a Jo.- Ferreira 4 C, 2
a Maia e Silva 4 C, 1 a \V, Halliday 4 C, 1 a
Manoel Collaco C, 8 a Guimaties Cardlo &
C, 2 a Prente Vianua C. 3 a Maia Sobrinho
C, 1 a Smarcos 4 C, 2 a Antonio Duarie
Carneiro Vianna, 1 a Adolplio & Ferro. Movis
5 caixes ordem ija Adolpho & FerrSo. Man-
leiga 5 caixa? a Fereira Carneiro 4t C. Mnsicas
1 eaixa a Prealle.
Oleo 1 caixa ordem. Oleado 1 caixa ordem
Pedra para lilbograpbia 12 caixas ordem.
Papel 4 fardos C. W'ach-m 11111, 8 a Costa Lima 4
C. 1 a Azevedo fc C. 13 caixas a ordem, 1 a F.
II. Caris, 7 a Maia c Silva 4 C 2 a C. Fernandes.
3 a J. de Miranda, G J. B. dos Sanios. Dito de
embrulho 100 lardos ordem. Pregos 30 caixas
a Vianna Castro 4 C. Porcelana 1 caixa a Jos
Araujo Veiga, 1 ordem. Pertenees para ma-
chinas 1 caixa ordei... 1 a F. H C;:rls, 7 a M.
J. de Miranda. Papelu 4 fardos ordem, 4 a
Braga S, 1 a M. i de U.ran la. Poraoa 4
caixas a Papoula Irmo. Phosphoros 113 cai-
xes ordem, 2 a F. B. de Andrade.
Rollias3 saecds a A. A. de Lemos.
finta 2 barricas a R. de Drusina 4 C. Tintas
I caixa ordem. Teeidos diversos 7 volume- a
Bernet 4 C, 2 a B. Maia 4 C. 38 ordem, 2 a
AITonso Oliveira 4 C, 5 a Rodrigo de Carvalii i.
* C. 2 a Andrade Lipes 4 '., 2 a N. Maia b C,
1 a Azevedo Irmo, 1 a J. de Miranda, l a 1'
(luber 4 C. 2 a Joaquina
Agosiinho l-., 1 j
Magalhes Cereja 4 C 2 a tilinto Jardira A C.
2 a Loureiro M-iia 4 C-, 1 a Ferreira Irmo 4 C.
3 a Francisco de Azevedo 4 C. 8 a Rodrigues
Lima 4 C. n
Vidros 2 caixas a J. A. Veiga 4 (-., 5 a B
Duarte Campo3 C, o 3 Conrad Wacliismann, 1
ordem. 1 a A. M. Veras 4 C. Vellas 2 erades
a Costa Lima C. 10 a Paiva Valente 4 C, 3 a
Guimaries Rocha 4 C-
Carsa de Lisboa
Batatas 100'2 caixas a Goncdvcs Rosa & Fer-
nandes, 60 a Souza Basto Amonm 4 C.
Ceblas 30 caixas a Goncaives Rosa 4 Fer
nandes, 50 a Lopes Alheiro 4 C, 40 a Souza
Basto Amodm 4 C. Cominliis 13 saceos a Do-
mingos Ferreira da Suva & C.
Fructas 20 caixas aos memos.
Livros 1 caixo a F. P. Bolitreau.
Magas 7/2 cat.\ds o Esnaty Rodriaues 4 C.
Paquete nacional Alagos, entrado dos prtos
do norte cm 3 do torrente e consignado a Pe-
reira Carneiro 4 C, manifest :
Azeite 3 barris a Guimaraes 4 Valente.
Barris vazios 20J a Amorim Irmos St C.
Gomma de mandioca 10 encapados- aos mes-
mos.
Pipas vazias 8 aos mesmos.
Salsa parrilha 32 rolos a Francisco Manoel da
Silva 4 C.
Tapioca 10 encapados a Amorim Irmos & C,
75 a A. R. da Costa 4 C.
Vapor inglez Handel, entrado de Liverpool, em
2 do correte e consignado a B. Needham 4 C.
manifeslou :
Amostras 5 volumes a diversos.
Arcos de ferro 123 feixes a Miranda 4 Souza.
Accessorios para Fabrica de Fiago 2 caixas
ordem.
Arroz 130 saceos a J. de Macedo, 150 ordem.
30 a Soares & Fernandes, 50 a Ferreira Rodri-
gues C. 23 a Lopes Alheiro & C. 23 a Silva
Marques C, 50 a M. J. darlos Cardozo.
rame 1 caixa a Medeiros Irmos 4 C.
Agua mineral 2 caixas ordem.
Alpiste 20 saceos a Domingos Cruz 4e ('.., 20
ordem. 10 a Ferreira Rodrigues 4 C 10 a Soa-
res Fernandes, 20 a Paiva Valente 4 C.
A vea 10 saceos a Figueiredo Costa 4 C.
Bolsas de couro 1 caixa. a E. :. Leigli.
Barrilha 30 tambores a Seixas 4 C.
Bronze 1 caixa a Great Western of Brazil.
Biscoutos 4 caixes a Carvalho 4 C, 10 a Do
mingos Ferreira da Silva 4 C.
Barra de ferro 89 a Ferreira Gujraarcs 4 C,
12 a Miranda & Souza.
Canos de chumbo 1 barrica aos mesmos. Di-
tos de ferro 17 feixes aos mesmos.
Corrente de ferro 1 a J. A. Silva Santos.
Cofre de ferro 4 caixas a \V\ Halliday C.
Cognac 10 caixas a Carvalho 4 C.
Comjnhos 10 saceos orden
drigues 4 C.
Couros 1 caixo ordem.
EDITAES
nomeada pelo
da provincia
dias a contar
para o recebi-
Edificio da Faculdade de
Direito
De accordo com a apmmissSo
Extn. Sr. conselheiro presidente
acba-se aberta, com o prazo de 8
desta data, concurrencia pablica
ment de propostas das pessoas que pretende-
rem forneeer para as obras do novo edificio da
Faculdade de Direito os materiaes abaixo desig-
nados.
As propostas sero fe-tas cm cartas fechadas e
entregues no da 2 de Setembro vindouro, s 11
horas da manh, na repartico de Obras Milita-
res, em palacio, obrigande-se cada proponente
a forneeer todos os materiaes conjunctamente ou
cada classe que preferir.
O contracto vigorar at 31 de Dezembro des
te anuo. -*
O transporte dos materiaes ser por conta dos
fornecedores. licando obrigados a deposal os
no largo do Hospicio e lugar indicado pelo en-
gehheiro encarregado da construego.
O fornecimeiuo comegar a ser feito dentro
de 8 dias a contar da aceitacao das propostas,
lob pena de 20 por cento de multa, deduzidos
da lianca de 5005000 previamente depositada na
Thejouraria, como garanta.
Areia rj'agua doce, metro cubico.
Pedra granito de lastro, arrumada, metro cu-
bieo.
Pedra graniUem blocs (grandes pedacos) metro
cubico.
Cimento Porllind em barrica'de 146 kilogram-
iiiiis, urna.
Cal neta, hectolitro.
Tijoms de alvenaria grossa d'agua doce de
O-3IX0"15XO,-O5, milheiro.
Telhas convexas de 0,-07X0,10 de corda, mi-
lheiro.
Trave de madeira de lei (pao ferro, sucupira pre-
ta, sapucaia, imberiba preta, pao d'arco, ba-
cury) de 0,-22a 0.-23 de face at u cumpri-
HHTito de 4 e de 0,~25 a 0,-30 sendo maior
de 4", o metro linear.
Enchamel de madeira de lei, de 4 a 6" por
0,-17X017. metro linear.
Dito de 4- a 6- pe r 0.14XO,14, metro linear.
Mo travessa de 4" a 6", metro linear.
Caibro de madeira de 6- a J'"X0,08 a 0,-llde
dimetro, metro linear.
Dito de mangue de 4,n a 6-X0 a 8 a O,!I, me-
tro linear.
Ripas de 2-5X0,05 de largura, duzia.
Taboas de refugo, duzia.
Corda para andaime, pega.
Ferro forjado para arganeis, ponteiras, narafu
sos e porcas, kilogramraa.
Pregos grandes, idem.
Pregos caibracs francezes, idem.
Ditos ripacs, idem, idem.
Recifc, 26 de Agosto de 1889.
t. Thaumalurgo de Azevedo.
Faculdade de Direito
De ordem do Exm. Sr. conselheiro di-
rector fago publico que tica marcado o
praso de seis mezes, contados da data
deste, paraba inscripgao dos que preten-
derme concorrer ao lugar de letitc substi-
tuto desta Faculdade. quo se aclia vago
por ter passado cathedratico o Dr. Al-
bino Goncaives Meira de Vasconocllos.
Pelo que todos os pretendentes ao re-
ferido lugar podorSo apresentar-se desde
j nesta secretaria para assignar seus no
mes no livro competente, o que Ihes
permittido fazer por procarador, se esti-
verem a mais de 20 leguas desta cidade
ou tiverem justo impedimento.
Devem, outro-sim, apresentar documen
Cha 33 grades ordem. 3 caixas a Domingos
FerreirajJa Silva 4 G.
Calcadfcs 1 caixo a-Manoel de Barros Caval-
cante. 5 ordem, 3 a Thomaz de Carvalho 4 C
Conservas 23 caixas a Jou> Fcrnandua e Al-
meida.
Chapeos 1 caixo a Smarcos 4 C.
Cerveja 2 barricas a Viuva Caroll 4 C 20 a
Soares 4 Fernandes, 20 a Paiva Valente t C,
20 caixas a Ferreira Rodrigues C.
,Cidra 1 caixa ordem 23 a Silva Marques 4
C..50 a Joo Fernandes de Almeida.
Capachos 1 fardo a Guimaraes Irmos 4 C.
Chumbo 25 barricas a Fernandes Guimaraes
* C, 23 a Antonio Duarte Carneiro Vianna. 10
caixas a \V. Halday $ C.
Drogas 5 volumes a Francisco Mmo.-l da Sil-
va 4 C, 3 a A. M. Veras C.
Eixos de ferro a H. Fleteficr
Er-teiras rolos a Manoel da Cunha Libo.
Enxadas 13 barricas a Ferreira Guimaraes
* C.
. Estopa 5 fardos a Cramer Frey 4 C.
Folhas de ferro 50 a .Antonio Duarte Carneiro
Vianna.
* Feltro I caixa ordem.
Fogantiros 159 a Res A Santos, 130 a Anto-
nio Diarte Carneiro Vianna.
Fusta 1 barrica a Reis & Santos.
Ferrogura 20 toneladas a Carioso 4 Irmo
Fluido de magnesia 2 caixas ordem.
Ferragens 7 volumes a liis 4 Sanios, 3 a Vi-
anua Ca*tro & C 67 a Car loso k Irmo, 4 a W.
Hallidi-y 4 C. 2 a J. de Azevedo 4 C, 1 or-
dem. 1 aos herdeiros Bowmann. 8 a Antonio
Duarte Carneiro Vianna. 3 a Miranda 4 Souza,
2 n Ferreira SuHQaMeg C.
Folhas de chumbo 50 volumes a J. de Azeve-
dj & C.
Ditas de FlanJres 30 caixas ordem, 60a Pa-
ren :e Vianna.
Formas para assucar i gigo aos herdeiros
Bowmann.
Garrafas vasias 5 barritas a Francisco Manoel
da Silva C.
Gmgerulle 10 caixas ordem.
Louca 1 barrica a Francisco Manoel da Silva
4 C, 2 a F. Lopes Guimaraes, 24 gigos e 7 bar-
ricas ordem.
Linha 2 caixas a Augusto Duarte Carneiro
Vianni, 2i ordem, 11 a G. de Matos Irmos,
14 a Bamos Geppert 4 C, 1 a Manoel Vieira Ne-
ves. 2 a Francisco Lauria 4 C, 2 a Miguel Isa-
Bella i C.
Licores 10 caixas a Carvalho 4 C.
Lona 2 fardos a ordem. .
Limonada 3 caixas ordem.
Lene condensado 3 ordem.
Motilo inglez 2 caixas ordem.
Mercadorias diversas 1 volume a Medeiro3 Ir-
mitos 4 C 1 a Manoel da Costa*Lobo, i a Nu-
nes Fooseca C, 1 a G. de Muios Irmos, 2 a
Miguel Isabella C. 4 a Miranda 4 Souza, 1 a
Frederico C.
Maclmiismos I caixa a H. Fietchcr. '
Ditos para engenho I caixas i Albino Silva
& C.
Ditos e ferragens 9) volumes e pecis a Car-
doso 4 Irmo-
Materiaes para encauemento d'agua 39 volu-
mes e pecas a Corapanbia de Beberibe.
Objectcs para gaz 6 volumes erapreza
Oleo 12 barris ordem, 10 a Fana Sobrinho
4C.
Objectos para selleiro 3 caixas a G. de Sou-
za Peixe.
Pertenees para trilhos de ferro 133 volumes a
Cardoso 4 Irmos.
Pregos 9 barricas a Ferreira Guimaraes e C.
Piaseis 1 caixa a Joaquim A. da Silva Santos.
Pimeu- 13 saceos a Fernandes o Irmos, 10 a
Dominas Ferreira da Silva e C 10 a Paiva Va-
lente e C., 3 caixas ordem. Presunto 7 caixas
ordem. Perfumaras 2 caixas a E. Goncaives
Casco. Papel 1 fardo a Fraucisco Manoel da
Silva e C.
Sal refinado 10 caixas ordem.
Tintas .'i barrtcas a Farla Sobrinho e C, 4 a
C ttano C. da Costa Moreira e C, 1 a Great
WVstern of Brazil. Toucinho 1 caixa ordem.
Tinta 1 barrica e 4 caixas a Antonio Duarte
Carneiro Vianna. Trilhos de ferro 646 a Car
doso e Irmo. Teeidos diversos 22 volumes a
Narcizo Maia e C 6 a Cramer Frey e C, 10 a
Albino Amorim e C, 11 a Guerra e Fernaode3.
9a A Vieirae C, 13 a Machado e Pereira, 41 a
Loureiro Maia e C, 13 a Rodrigo de Carvalho e
C, 3 a Fraocisco Lauria o C, 3 a Gailherme
Porto e C, 3 a Guimaraes Irmos 93 a Rodrigues
Limae C, II a Alves de Britto e C, 8 a Gon-
ea Cunha e C, 68 ordem, 2 a C. Santos e
. ingenio Goncaives Casco, 15 a Olinto
a Feraandes Silva e C, 4 a Sil-
tos que mostrom sua qualidade de cicla-
dlo brasileiro e qae estao no goso de seus
direitos civis e polticos; isto certdSo
de baptismo, folha corrida no lugar de
seus domicilios e mais o diploma de Dr.
ou bacbarel por urna da? Faculdade* de
Direito do Imperio ou publica forma jus-
tificando a impossibilidade da apresenta-
c3o do original, e na mesraa occasiSo po-
derSo entregar quaesquer documentos que
julgarem convenientes, ou como titulo de
habilitacao ou como provas de servieos
prestados ao Estado, humanidadc ou
scencia, dos qua.es se lhes passar reci
bo, tudo do conformidade, cora os artigos
36 ,37 do decreto n. 286 de 23 de
Abril de 1854, e Ule seguintesdo de
n. I56S de 21 de Fevereiro de 1855.
E para que cheguc ao conliecimento de
todos mandou o mesmo Exm. Sr. conse-
lheiro direct>r afixar o presente, quesera
publicado as folhas desta cidade e as da
Corte.
Secretaria da Faculdade de Direito do
Recife, 3 de Setembro de 1889. (Assigna-
do). O secretario. Bonifacio de Ara-
gao Farias Rocha.
3 seccao.Secretaria da presidencia de Per-
nambuco, em 23 de Agosio de 1889.Por esta
secretaria se faz publico para conhecimento de.
quem ioteressar possa que a requerimento de
Manoel Antonio dos Santos Dias, llca aberta a
concurrencia com o praso de 90 dias contados
desta data para o recebimento de propostas, em
carta fechada, refereutes fundaco de um en-
genho central de typo maior, de que trata o ar-
tigo 18 da le n. ,860. de 11 de Agosto de 188.
mediante as condices do artigo 10 da mesuia
lei e Ja de n. 1,972, de 22 de Marco ultimo.
O secretario,
Francisco Leopoldo ilarinho de Souza.
,5.*seccjlo.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, cm 20 de Abril de 188'J.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. vico-presidente
da provincia e nos termos do 2o do &rt.
Io da lei n. 1,901 de 4 de Jucho, de 1887,
que, tendo-se concluido por meio de laudo
de arbitro desempatador, a questio de ava-
iacSo do material da empreza de illunii-
nacao gaz desta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
ses, contados da data do presente edita!,
para contrete da dita illurainacao, me-
diante as segujctes clausulas da citada le:
3. Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento de haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:0005
em dinhetro ou apoiiees da divida publi-
ca, para garantir a a'ceitacao do contracto,
ao caso de ser preferida a sua proposta.
4. O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nito ser retirado
pelo contractante senao iindo o contracto e
servir de caucio para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
5." 0 contracto s poder* ser feito
com quem melborcs vantagens offerecer
na concurrencia.
6." A nao ser no ca*o do paragrapho
antecedente, a actual .mpresa nao ter
veira e C. 6 a A. Santos e C. 3 a Pereira de
Magalhes e C, 3 a Jos Luiz Teixeira, 10 a Gon-
caives Cnnha e C, a J. A. Das, 5 a Ferreira,
Maealhaes e C. 1 a Francisco Gurgel e Irmo.
Vidros 1 barrica k'ranci.sro Lopes Guimaries
e C. Vinho 10 caixas a Carvalho e C.
Whisky 1 barril a \V. M. Wabstcr, 17 caixas
a blackburn Needham e C.
Lugre inglez fioswa entrado de Terra Nova
em igual dala e consignado a 11. J. Permann, ma-
nifeslou :
Bacalho 2,700 barricas e 900 metas ditas a
ordem.
c\porzaco
RBCIfB, 2 IUI SETE.MHRO DE 1889
e'ara o exterior
No vapor allemo Tejuca. cirregaram :
Para Bremen, V.Neoseu 428 couros salgados
com 5,136 kilos.
Para Hamburgo, Abe. Stein 4 C. 160 couros
salgados com 1.920 kilos.
Para Lisboa, P. Carneiro 4 C. 345 couros sal-
gados cora 4.140 kilos ; C. Magalhes da Silva
83a couros saleados com 10,068 kilos ; S. B.
Amorim 4 C. 500 saccas com 36,116 kilos de
algodo; F. da Costa 4 C. 25o saccas com 18,974
kilos de algodo.
Para o interior
No vapor allemo Argentina, carregaram :
'ara Santos, Amorim Irmos 4 C. 1,225 sac-
eos com 73,500 Kilos de assucar branco e 7i0
ditos com 44,400 ditos de dito mascavado.
Para Rio de Janeiro, Amorim Irmos 4 C. 23
pipas com 12,000 litros de agurdenle ; A. de
Oliveira Maia 10,000 cocos, fructa.
No vanor nacional Alagoas, carregaram :
Para Rio de Janeiro, A. de Oliveira Maia 8,000
eccos, fructa.
Para Babia, M. A. Scnna 4 C. 2o barricas cora
1,500 kilos de assaear refinado.
No patacho allemo Mara* carregaram :
Para Rio Granie do Sul, Amorim Irmos 4 C.
1,050 barricas com 103,980 kilos de assucar
braoco.
No hiate oaiooal Crrelo Parahybano, car-
regaram : _
Para Parahyba, Machado 4 Costa 50 saceos
com 4,000 kilos de milho.
Df oh ciro
RECEBIDO
Pelo vepor nacional Alagoas,- do
Amorim Irmos 4 C.
Londoo Brasiliad Bank
Johnston Pater 4 C.
Manoel Joaquim Ribe;ro 4 C.
Almeida Machado 4 C.
Martins Viegas 4 C.
Meuron C.
Fonseca Innilos 4 C.
Francisco Jos da Cunha Sampaio
Braga & S
Francisco Manoel da silva 4 C.
norte, pura:
30.OOOSOO0
14.8605570
8.0005000
6 4455000
3.832*220
1.8005000
1.1385370
4225000
9!>5$000
G255440
8505000
o Para
benefi-
preferencia a qualquer outro proponente.
7. O novo contractante ser obriga-
do indemnisacSo, a que a provincia
sujeita por forca da clausula decima ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisacSo ter lugar de accordo com
essa mesma clausula, e ficando o matera
e obras da empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisada a indemni-
sajilo ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
| 8. O prazo do contracto nSo podera
exceder a 30 annos.
| 9. O preco da illuminacao, quer publi-
ca, quer particuiar, nao poder exceder de
260 res o metro cubico de gaz, fazendo-
se urna reduccSo de mais de 30
os estabelecimentos de caridade e
cenca, e repartieses publicas.
| 10." O systema mtrico, si fr mais
conveniente, ser adoptado .para a medi-
5S0 do gaz.
11." A luz ser clara, brilhante e senta
de substancias estranbas, que possam pre-
judicar a illumina$o e a hygiene publica.
12. A intensidade media da luz ser
equivalente a dedez velas de espermacete,
das que queimam sete grammas por hora,
correspondentes a 120 graos inglezes.
I 13. As horas de illuminacao publica
serao fixadas pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, nao podendo
ser em numero menor de seis, nem maior
de dez, devendo ne3te caso haver urna
reduccao no prego do gaz correspondente
ao acrescimo de horas.
14. O contractante ser obrigad a
ter na provincia um representante com
plenos e Ilimitados poderes para tratar e
definitivamente resolver as questSes que
se suscitarem, quer cm o governo,
quer com os particulares, ficando sujeitos
todos os sena actos s leis e regulamen-
t03 e jurisdiccao dos tribunaes judicia-
ros ou administrativos do paiz.
15. O contractante ser obrigad a
enllocar e construir sua custa um ou
mais gazometros, se houver necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os melho-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem- dcscobrjndo, urna vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
16. O pagamento da illumina$ao pu-
blica e particular ser feito em moeda do
paiz, sem attencao oscillacao do cambio.
I 17. O contractante poder organisar
companhia, a qual ficar subrogada em to-
dos os direitos e obrigacuas do contrete.
18." Para as despezas com a fiscali-
sacao do servijo de illuminacao Jo contrac-
tante concorrer annualmente com a quan-
tia de 3:000$000, que serao recollndos ao
Thesouro Provincial.
19." O presidente da provincia esta-
blecer as multas e mais condifSes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com relacSo a illuraincao pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
B&eclfe Draluage
Odio de 2 1:0215270
Idem de 3 3:00V5137
4.0255407
Ufrcailo Municipal de S. Jos
1 > movimento deste mercado no dia 2 de
Setembro foi o seguate :
Entraram :
411, i bois pesaudo 6.032 kilos.
267 kilos de peixe a 20 res 55731
16 cargas com fariaha a 200 r3 25200
4 ditas de milho a 200 res 80O
8 ditas de fructas diversasa 300rei3 45500
12 taboleiros a 200 res 25400
16 suinos a 200 ris 352i'0
2 matulos com legumes a 200 ris 552JO
Foram oceupados :
26 columuas a 600 ris 155600
1 escriptorio a 300 ris 300
24 compartimentos de farinha a500
ris 125000
23 ditos de comidas a 500 ris 115500
79 ditos de legumes e (aseadas a
400 ris 315000
17 ditos de suinos a 700 ris 115900
8 ditos de fressuras a 600 ris 45801
42 talhos a 25 845000
Rendimento do da 1 do correte
1945240
20256116
lieudisnentos pts!>51co9
Renda geral:
Do dia 2
dem de 3
UBI DE SET2MBB0
Alfanaega
17.5235813
21:1115553
Renda provincial
Do dia 2 3:2845883
dem de 3 2:3353833
Somma total
48.6355366
5 6205736
54:2365102
Segunda seccSo da Alfandega, 3 de Setembro
de 1889.
8thesoureiroFlerencio Dommgnes.
che fe da secpo -Cicero B. de Mello. .
ilccebetloria eral
Do dia 2 3:6435389
dem de 3 5225533
4.1655922
Ilecebedcrla provincial
Do dia 2 7745638
dem de 3 1405861
9155519
Foi arrecadado liquido at hoie 39659JO
Precos do dia:
Carne verde de 240 a 480 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 15 ris idem.
Suinos de 560 a 640 ris idem.
? arinha de 600 a 80i ris a cuia.
Milho de 320 a 360 ris idem.
t-vi'o de 15000 a 15200 idem.
Hatadouro publico
Neste estabelecimeto foram abatidas pa-a o
consumo de boje 82 rezes pertencentes a diver-
sos marchantes. ,
Vapores a entrar
MEZ DE 6ETEMHRO
Europa....... Vle de Rosario------ o
Sul........... Finance .......... 5
Sui___ ...... Nerthe............ 6
sul........... Manos........... 7
Sul___ ..... Oruba............ 9
Sul........... Ville de Pernambuco. 10
Norte......... Ceareme....... 10
Europa....... Tagus............ 13
Liverpool..... Actor............. 14
None......... Pernambuco... 14
Sul........... La Plata.......... 15
Sul........... taranhao.......... 17
Vapores a sahir
MEZ DE SETEMBRO
Santos e ese..: Argentina......... 4 as 2 h.
Hamburgo... Ti/uca............ 4 as 2 h.
vSul.......... Alagoas........... 4 as 5 b.
Geera e esc... Jaguaribe......... 5 as 5 h.
Bordeaux Nerthe............ 6 as 2 h.
Santos e esc Ville de Rosario----- 6 as 2 h.
Babia e esc... S.Francisco....... 7 as 5 h.
Norte.......Mandos........... 8 as oh.
Liverpool .... Oruba............ 9 as 11 h.
Havre e esc.. Ville de Pernambuco. 11 as 3 h.
Bucnos-Ayres. Tagus............. 13 as 2 h.
Sul..........Pernambuco....... 14 as 5 h.
Movimento do Porto
Navios entrados no dia 3
Para e escalas-8 dias, vapor brasileo Alagos,
de 1999 toneladas, commandante Jjo Mara
Pessa, equipagem 60, carga varios gneros;
a Pereira Caroeiro 4 C.
Buenos-Ayres13 12 dias, vapor inglez Atrato,
de 2675 toneladas, commandante L. R. Dic-
kinsen, equipagem 134, carga varios gneros;
a Amorim Irmos & C.
Bordeaux e escala14 dias, vapor francez Ore-
noque, de 2884 toneladas, commandante Mor-
temarde, equipagem 123, carga varios geae-
ros; a Augusto Labille.
Navios saludos no masmo da
Soulhainpton e escala Vapor inglez Atrato,
commandante Dickinsen, carga varios gene-
ros.
xN'atal Lugar ingle: Adamantine capito Joseph
Clark, carga farinha de mandioca.
Buenos-Ayres e escalaVapor francez Orenoque,
commaudante Mortemard, carga varios gene-
ros.
\J
r4

1


I l
J
.!
7
>
-M..tw i Ws
Diario de PernambucoQuarla-feira 4 de Setembro de 1889
coctractante ter de pagar actual em
preza, conforme o | 7o cima citado, a
quantia de 994:9175523, de accordo con:
a avaliacao feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
se da de 998:7.77^528, total da avaliacao,
a importancia de 3:8605000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bracos tom lam-
peoes, collocados fra do permetro do
contracto.
- O secretario interino,
Manoei Jociqui.n Silveira.
Empreza do Gaz
AVISjD
A empreza de illuminacSo a gaz desta
cidade por sea gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de boje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mes'.no enunciadas e servindo de
base para a indemnisacSo da empreza
actual a quantia de 998:777(5528, par
quanto foram avahadas pelo arbitro desem
potador as obras da racsina empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractaate, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacao nao pode servir
de base para tal ndemnisacab, por ter
sido llegal e irregularmente feita, bem
Como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
.^ vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda. tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr. procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvincia.
E como quer que deva em tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente publicacao para scieneia dos in-
te ressados.
Reeife, 1 de Maiode 1889.
Gerente.
George Windsor,
O Dr. Jos Antonio Correia da Silva, ca-
valheiro da Ordem de Chnsto, commen-
dador da Real Ordem Militar Portugueza
de Nossa Senhora da Coneicao da Villa
Vicosa, juiz de direito da comarca de
Ulinda, por Sua Magestade Imperial,
que Deus guarde etc.
Faco saber aos que o presente edital virem que
est marcado o dia li do corrente, s9 horas da
jnanhi, na casa da Cmara Municipal d'esta ci-
dade. para ter logar a reunan da junta de apu-
rago geral de votos de deputados geraes ulti-
inameote feita.
Oulrosim, pelo presente sao convidados para
fazer parte da mesma jnnla os presidentes das
mesas elctoraes das parocluas de S. Salvador,
Beberibe e Maranguape, d'esta comarca; de Ss-
Cosme e Dimiao e de Xossa Senhora da Concci-
co de Itamarac, da comarca de Iguarass; do
Divino Espirito-Santo de Pao d'Allio, de Xossa
Senhora da Luz e de Nossa Senhora da Gloria
de Goit. eomparecendo no referido dia, hora e
lugar cima indicados e remetter as au'.henticas
da referida eleicao.
E para que a noticia chegue ao conhecimento
de todos mandei passar e aflixar o presente em
todas as parochias cima mencionadas e publi
car pela unprensa.
Olinda. 1 de Setembro de'1889.
Eu, Juao Theodomiroda Costa Mouteiro, escri-
vo, o escrevi.
Jo* Antonio Correia da Silsa.
O Dr. Joaquim da Costa Ribeiro, juu de
direito do civel desta cidade do Reeife
e seu termo, capital da proeincia de Per-
nambuco, por Sua Magestade Imperial
Constitucional o Sr D. Pedro II, a quem
Deas guarde, etc.
Paco saber aos que o presente edital virem ou
delle noticia tiveretu, :que por parte de Manoei
Cordeiro do Reg Pontea e outros me foi dirigi-
da a peticao do" theor seguinle :
[Un. e Exm. Sr. Dr. juiz de direito do civel.
Manoei Cordeiro do llego Puntes, cacado com
. Carolina Augusta, D. Joaquina dos Anjos e
seu marido J.ntonio Diniz. na qualidade de her-
deiros de seus pas Francisco do Reg Pontes,
por sua vez herdeiro de seu lilho Jos Cordeiro
lo ego Puntes, veem perante V. Exc. contra
protestar por lodo o contedo da peticao de pro-
.es.o e seu termo, que Ihes toi intimado a reque-
rimento de Francisco Cordeiro do Reg Pontes e
sua mulher D. Eugenia Carpinteiro Pontes, Jos
'ordeiro do llego Pontos, Manoei Cordeiro do
liego Pontes. D. Maria Umbelina Reg Pontes e
seu mando Pedro Antonio Joaquim Salgado c
aos menores Luiz Cordeiro do Reg Pontes, Joo
e Jos, com assistencia, ou representados por
seu tutor Jos paulo Botelho, em cuja peticao e
protesto pretender os supplicados impedir a
alienaco de beos do espolio de seu patJos
Cordeiro do Reg Pontes, em cuja posse se
ician ossupplicantes era viriude desenteoca
passada em julgado, irretractavel pela sua con-
tirmaco em grao de revista; requerem, portan-
(o, que seja tomado por termo o dito contrapro-
' esto, que dever ser intimado aos supplicados
maiores. ao tutor dos menores e a estes por si,
se orem maiores de 12 e 14 annos eao Dr. cu
rador geral e curador a lide Dr. Jos Vicente
Meira de Vasconcellos. e editalmente a quem
de direito deva ser escrivo o fr. Felicissimo.
Pedem a V. Exc. deferimento. E receberao
merc. ....
Reeife. li de Agosto de 1889.O solicitador,
Vicente Licinio da Costa Campello.
(Eslava sellada com urna estampilla de 200
*, resularmente inutilisada).
E nada mais se continlia era dita petigo aqui
transcripta na qual profer o despacho do tlieor
seguinle:
Distribuida, como requerera.
Uecife, 16 de Agosto de 1889.Ribeiro.-
E nada mais se conlinha em dito despacho,
m viriude do qual me lizeram os supplicantesa
repliea do theor seguinte :
lllm. e Exm. Sr Dr. juiz de direito do civel.
Os supplicantes requerem a V. Exc. dispensa da
dislribucSo, porque a causa, ou accao, e o pro:
testo a que se refere o requerioiento que se le
no verso, corre pelo cartorio do Sr. escnvSc Fe-
licis-imo. Assim receberao merce\
Reeife. 16 de Agosto de 1889.O solicitador,
V. L. C. Campello.
E nada mais se contiaha em dita replica aqu
transcripta a qual sendo por mim lida foi Jefe-
ida pelo despacho seguinte :Sim.
Reeife, 16 de Agosto de 1889.-Ribeiro.
E nada mais se continba em dito despacno
anu transcripto; em campamento do qual o
scrirao de meu cargo Felicissimo de Azeyedo
Mello lavrou o termo de contra-protesto do theor
*eguiole
Aos 16 dias do mez de Agosto de 1889, nesta
cidade do Reeife, em o meu cartorio, compareceu
o solicitador Vicente Licinio da Costa Campello,
e disse a mim escrivo e perante as teslemunhas
abaixo assignadas, que, pelos seus conslituintes,
reduzia a termo de contra-protesto- o contedo
de sua peticao retro, que/ficara fazendo parte
desle.
E de como assim o disse e contra-protestou,
lavrei o presente termo, que depois de lido as-
siffnalcom as teslemunhas.
EuJFelicissimo de Azevedo Mello, escrivo, o
/ txGre/i. Vicente Licinio da Costa Campello.
Arfunio Barbosa Cordeiro.Albino de Jess Ban-
Jei.
E nada mais se continha em dito termo de
contri-protesto aqui transcripto.
Em viriude de meu despacho cima, o refe-
rido escrivo de meu cargo fez passar o presente
pelo theor do qual se chama c cita e hei por
citada-fe toda e qualquer pessoa a quem inte-
ressar passa, por todo contedo da petigao e
contra-protesto cima transcriptos.
E para, qtte chegue ao conhecimento de todos
mandei pasiir o presente, que ser publicado
pela imprens\ e aflixado no lugar do costume.

Dado e passado nesta cidade do Reeife, aos 20
de Agosto de 1889.
Eu, Felicissimo de Azevedo Mello, escrivo,
llz escrever e subscrer.
Reeife, O de Agosto (fe 1889.
Joaquim da Costa Ribeiro.
3.' SeccSo Secretaria da presidencia de Per-
nambucoEm 3 de Setembro de 188J
Por esta secretaria se faz publico que fica
aberto o praso de 30 dias, a contar desta data,
para o receoimento de propostas em carta fecha-
da dos* concurrente- a construccao de urna es-
traua de ferro de qe trata a lei provincial infra
n. 2.055 de 8 de Agosto prximo lindo.
O secretario
Francisco L. Marinho de Souza.
LE X. 2.036
Manoei Alves de Araujo, do conselfio de Sua
Magestade o Imperador, bacbarel formado em
sciencias suciaes ffjuiidicas pelaPacutdade de
S. Paulo coramendador da Imperial Ordem da
Rosa e presidente da provincia de l'criiamimco
Faio saber a todos os seus hahiinies que a
Assemblea Legislativa Provincial decrotou e eu
anecionei a resolupo seguinle:
Artigo 1." Fica concedido o engenlui'o X'\v-
lon Cesar Burlamaqui ou a quem melltorcs van-
tagens offerecer privilegio por o:> auno* para a
construccao, uso e goso de urna estrada de Ierra
de bitola estreita, que parlindo da S-rra Duus
limaos, na extre.na desta provincia cun a io
Piauhy, v terminar un villa de l'etrolina pon-
to marginal do Hu> S. Francisco
I i* A mhi.1 privilegiada ter 10 leguas para
cada ladodo eixo da hnlia. sem que Si-ja iso,
Cin te.np.i algum eutptfcilllO a que a qualquer
outra estrada de l'eim. parallela uu nao a deque
cugihi a presen!" rwwcsso, possa ;; provincia
fazer concesso de ;:ona privilegiada. Xu caso
de futuras conceasGes, se a zona privilegiada da
estrada a que refere-se a actual lei for invadida
pela de qualquer outra estrada de ferro conce-
dida mais tarde pela provincia, ser o es paco
de Ierra que entre as duas estradas mediar divi-
dido ao meio, ficando urna metade delle como
zona privilegiada de cada urna das referidas es-
tradas.
i. Era igualdade de condiges o concessio-
nario lera preferencia para construccao, uso e
goso de futuros ramaes convergentes.
3. Ficam isentos de direitos e impostos
provinciaes e munieipaes os edificios, as machi-
nas e materiaes necessarios para a construccao e
exploracao da linha principal e dos ramaes que
forem conatruidos.
4." O concessionario ser obrigado a cons-
truir linha telegraphica para uso publico e par-
ticular da referida estrada e ramaes, gosande de
igual isenco de direitos impostos.
3. Fica concedida a garanta de juros de
6 % sobre o capital que for empregado electi-
vamente as obras, calculado o pceo mximo
do kilmetro, em 23.0005 e pelo praso da dura-
co do privilegio, lindo o qual reverter para a
provincia a estrada com todas.as suas obras,
machinismos, materiaes e linhas- telegraphicas,
e bem assim cada ura dos ramaes que tenham
sido construidos, logo que tenham sido oxplora-
dos por igual terapo,
6 A garanta de juros s se tornar effec-
tiva no caso de ser levada a effeito a Concesso
da estrada de ferro de Amarante na provincia do
Piauny a Serra Dous (raaos, qual se prende a
presonte concesso, perdtnduo concessionario o
direito referida garanta se obtiver o governo
geral, subvencio kilomtrica, quantia de juros
ou qualquer outro favor equivalente.
7. A provincia ter o direito de embarcar
gratuitamente a sua turca publica, autoridades e
respectivas cargas.
8." 0 concessionario poder transferir em-
presa ou cotnpanhia, que organisar o presente
privilegio com todos as seus favores e obriga-
ges
9. Dentro de 5 annos da data fio contracto
devero ser anresentados os respectivos estudos
definitivos e os respectivos orcamenios delalha-
dos e ter comeco de execucao as obras, cadu-
cando a concesso, se dendro desse praso nao
forera ditas obras comedidas, salvo caso de fur-
ia maior, devidamente provado.
Art. 2.* Ficam revogadas as disposices em
contrario.
Mando, port.into, a tolas as autoridades a
quem o conhecimento e execucio da presente
resoluco pertencer, que a curapram e facam
cumprir to lnteiraneule como nella se com-
tm.
O secretario da presidencia da provincia a faca
imprimir, pnldicar e correr.
Palacio d prtsideneia de Pernanbuco. 8 de
Aiojto de Mil, 68* da Independencia e do Im-
perio.
L. S. J7. Alves de Araujo.
Sellada e publicada a presente resoluco nesta
secretaria da presidencia de t'ernambdco, aos 8
de Agosto de 188-1.
O secretario
Francisco L arinlio de Souza.
. 3a Praga
Xo dia 5 de Setembro s 12 horas perante o
Dr. juiz municipal do termo de Ipojuca, vo c
praca por venda a3 partes do engenho Mercs
do mesmo termo, no valor de 47:0004000, os
quaes com aoate da lei ficam reduzidos a.....
38:070000, na execucao que move D. Enedina
Marques Accioly da Costa, viuva do Dr. Jos
Domingos da Costa contra o terceiro adquerente
Dr. Francisco do Reg Br/os de Lacerda, visto
nao ter havido licitantes as duas primeiras pra-
cas, de conforraidade com o accordo do Tribu-
nal da relacao proferido nos respectivos autos,
e que mandou observar o art. 24 do decreto n.
3272 de 5 deutubro de 1883.
DECLARARES
S. R. C.
woriednde Recreativa Commerrial
Instalacao da sociedade e abertura da bi
bliotheca em 7 de Setembro de lb9
Scientifico a todos os senhorci socios, convi-
dados e commissOes, que a sesso magna prin-
cipiar as 9 horas da noite e era seguida o baile.
Incressos em poder do Sr. thesoureiro. Ag-
crpgados nao sao admissiveis.
Secretaria da Sociedade Recreativa Commer-
cial, 3 de Set-rabro de 1889.
O 1 secretario:
Adolnho Mendes Torres
Polica do porto
De ordern do Exm. Sr. Dr. ebefe de polica
chamo aattencao dos Srs. commandantes e con-
signatarios de vaprese navios para o que des-
pem os arts. 7o e 81 do regularaeutu da polica
do porto desta cidade abaixo transcriptos.
Art. '". N'enhura naVio (excepto o de guerra)
poder sabir do porto sera ser visitado pela po-
lica, nao sendo licito depois do acto da visita
ir mais pessoa alguma bordo.
Art. 8o. Para que se veritique conveniente-
mente a visita de sahida. o mestre ou capito
do navio com aitecedecia de quatro horas pelo
menos avisar co oflicial externo a que hora deve
sabir, e a risita se far quando o navio estiver
a largar.
Reeife. 3 de Setembro de 1889.
| O oflicial externo
Joaquim Carneiro ns de A'buquerque.
2.apra Pela inspectora desta Alfandega se faz pub.i-
co que s 11 horas do dia 3 do corrente mez.
sero arrematadas porta desta reparticio, 73
caixas. marca HF e contra marca Pernambuc,
ns. 1 73, fiadas de Xew-Yoik no vapor aliemo
Catania, entrado em Agosto do corrente auno,
abandonadas aos direitos por Henrv Forster &
C. contendo obras impressas (fohinhas para
1890) e cartazes annuncio3 de urna c.\ pesando
liquido legal 5,967 kilogrammas.
V acecho da Alfandega de Pernambuco, 2 de
Setembro de 1889.
O chefe.
Domingos'Joaqum da Fonseca.
3.a praca
Pela inspectora desta Alfandega se faz publi-
co que s 11 horas do dia 5 do corrente mez.
sero arrematadas porta desta repart.o as
mercadorias abaixo declaradas :
(Jma caixa, marca diamante e DiC e P no cen-
tro n. 3, rinda de Liverpool no vapor infllez
Fdiclor, entrado em 21 de Maio do correte au-
no, abandonada ans direitos por R. de Draslna
& C. contendo 69 kilogrammas de obras ira.
nressas de mais de urna cor.
Urna caixa, marca GA n. 110. idem de l
burgo no vapor inglez lssabon, idem era 29
idem idem, abandonada aos direitos por Fonse-
ca Irmes C, contendo 247 kilogrammas de
obras de papel impressas de urna cor.
Urna caixs, marca HC n. 1492. dem dem no
vapor allemo Valparaso, dem em 14 de Agos-
to do correite anno, abandonada aos direitos
por Caetano Marques, contendo 129 kilogrammas,
peso liquido real de papel carlo de urna cor e
18 kilogrammas de enveloppes.
3 secci'O da Alfandega de Pernambuco, 2
de Agosto le 1889.-0 ebefe
Domingos Joaquim da Fonseca.
Obras Publicas
l*on.e da Magdalena
De ordem do lllm. Sr. Dr. engenheiro
director geral de conformidade com a au-
torisacao de S. Exc. o Sr. conselheiro
presidente da provincia, da. 83 do crten-
le, faco publico que no dia 14 de Setom
uro prximo vindouro, n'esta directora
recebe-se propostas, em cartas fechadas
competentemente selladas, para execucao
dos reparos de que necessita a ponte t>ob
o ro 'iipibaribe, na passagem da magda-
lena, oreados cm ):5.S75-00 ris.
O ornamento c mais cond5ocs do con
tracto acham-se n'esta secretaria onde po
dem ser examinados pelos pretendente.
Para concorrer 'praca a*|ma deverio
os citan." deposita)' no tlioaon.ro provin-
cial a quanua do 479(J3*C0 ris equivalen-
te a 5 ft do valor do ornamento.
Secretaria da directora geral das Obras
Publicas, era 24 de Agosto de 1889.
O engenheiro secretario,
Luiz Antonio Cavalcante de Albuquerque
Thesouraria de Fazenda
Emprestlmo de f 00.4*00:000^
Era cumprimento da ordem contida em tele-
gramma do Exm. Sr conselheiro ministro da
fazenda, de hontem, fica aberta nesta Thesoura-
ria de boje al 10 de Setembro prximo futuro
emque ser devidamente encerrada, a subscrip-
co para o emprestimo de 100,000:000000. au-
lorisado pelo decreto n. 10.322, tambem de hon-
tem, sob as seguintes coodiedes:
Os ttulos sero de 300o00e 1:0005000 do ca-
pital inscripto na baixa de amortisaco ou ao
portador, vontade do subscriptor; os juros de
4 '0 sero pagos trimensalracnte por meio de
cohpons; e a amortisaco de 1 % ao anno.
Os juros e a amortisaco sero pagaveis en
ouro ou em moeda corrente ao cambio de 27 di
nheiros sterlinos por 15000 no Rio de Janeiro,
Baha, Pernambuco, Para, Maranho, S. Pedro
do Rio Grande do Sul, S. Paulo, Londres, Pana,
Lisboa, Porto, Berlim, Amsterdam c Xew-Vork".
O prego mnimo da inscripcao ser de 90 '/.,
que poder ser elevado pelo subscriptor para ter
preferencia.
As entradas sero: no acto da assignatura
OOSOOO e a quantia que mais se offerecer; 1605
era 30 de Outubro duste anno; 200J00O ea 15
de Janeiro; 2505 era 15 de Fevereirc; e 2005
em 3 de Abril; sendo facultado ao subscriptor
anlecipar o pagamento de qualquer ou de todas
as eulradas ahonando-se pelo tempo que faltar
o premio correspondente a 4 ao anno.
Outrosim, para maior esclarecimento dos in-
teressados vao abaixo transcrip:os os artigos das
instrucces annexas ao decreto n. 7,381 de 19
de Julho de 1879, pelos quaes ser regulado o
processo para a subscripto, endosso, surteio e
pagamento :
r. 7." Xo acto da primeira entrada dar-se-ha
ao subscriptor um recibo, que, depois de termi-
nada a distribuico du emprestimo, s*r resbala-
do por um conhecimento era lrraa.
Asspciac,ao dos Fimcciona-
rloa Provlnrlaea de Pernambuco
Eleico para o conselho deliberativo
De ordem do lllm. Sr. presidente desta asso-
ciacao, convido os Srs. associados. a comparece-
r"m na sede social no dia 7 do corrente, pelas
lOhoras da raanh, afim de proceder-se a elei-
co do conselho deliberativo.
Reeife, 2 de Setembro de 1889.
O 1- secretario.
_ __________ A. dos Anjos._____
Instituto reheologico e Geogra-
phieo Pernambucano
Quinta-tena 5 do corrente, hora do costu
ait-, llavera sesso ordinaria.
Secretaria do Instituto, 3 de Setembro de
1889.
Baptsta Regueira.
1 secretario.
Obras publicas
Cadcin da ridade da Victoria
De ordem do lllm. Sr. engenheiro director
reralj em viriude da autorisaco Qe S. Exc. o
ir. conselheiro p-eswlcnle da provincia, de. .
do corrente. faco publico que no dia 14 de Se-
tembro prximo vmdouro, nesta directora rece-
THEATRO
. ,de suas sesses
As outras entradas sero noudas nesst; conhe- 10 do eorreniC) declarando
ci
pelos ttulos e coupons
Art 8. Os subscriptores que nao fiz-^rem ef
fectiva alguma entrada nos prados dett^nnii
'los... licaro sujeitos ao pagamento do juro
10 / se a mora ir de meuos de 30 dias, e per-
dero o direito entrada ou entradas j realiza-
das, se a mora for de mais terapo.
Art. 9." O recibo e o conhecimento de que tra-
ta o art. 7o sero transferiveis por endosso e o
titulo por simples tradiejo.
Art 11. O sorteio meucionado no art. 5* (que
val tambera abaixo transcripto) do decreto 7,381,
se effectuar em presenca da junta da Caixa de
Amortisaco tres raezes antes de ser devido o
resgate. Os nmeros sorteados sero publica-
dos, como e de estylo, no Diario Oflicial, e com-
raunicados immediatamente por tres vias s re-
partices que as provincias e na Europa forem
encarregadas de attender ac servico do empres-
timo; as quaes por sua vez faro os necessarios
annuncios na fulha ou foihas de maior circula-
cao.
Art. 12. Os juros das apolices sorteadas ces-
sario desde o dia era que principiar a respecti-
va amortisaco.
Art. 13. Xo acto do pagamento da apolice
sorteada ou comprada, descontar-se ha o equi-
valente de qualquer cuupon de juro ainda nao
vencido que baja sido corlado.
Art. 15 Oito dias antes de se vencerera os
juros devero ser apresentados aos encarregados
do servico do emprestimo os respectivos coupons
por ordem de numerado e acompanhados de
ama declaraco assignada pelo portador ou pos-
suidor de ttulos.
Em troca daro os ditos encarregados ura bi-
lhete em que se determinar o numero de coupoaf
recebidos e a quantia que clles repiesentarem e
que se pagar se os coupons nao ouerecerem do-
vidas.
Art. 3." (do decreto 7,381). A amortisaco ser
semestral e far-se-ha ao par por sorteio se os ti-
tulas estiveretn com cotago cima de cem, e
por compra nn mercado se seacharera colados a
cem ou abaixo de cem.
thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 28
de Agesto de 1889.
O inspector,
Manoei Antonio Cardoto.
lemente selladas, para execucao dos reparos de
aue necessita o edificio da radeia da cidade da
victoria, orgados em 931*800.
: O orcamento e mais eondices do contracto
iicnaiu-se nesta secretaria, onde podem ser exa-
minados pelos pretendentes.
Para concorrer praya cima dever o licitan-
te depositar nu Thcsouro Provincial a quantia de
475740 equivalente a 5 0/0 do valor do orea
ment.
Secretaria da directora peral cas Obras Publt-
cs Provinciaes de Pernambuco, em.3de Azosto
de 1889.
O engenheiro secretario
Luiz Antonio C. de Albuquerque
Monte Pi Portuguez
(Socios em atraso)
A directora desta benemrita associaco sci-
entifica aos senhores socios contribuintes e re-
mS80s, que nao se pozerem quites as suas
mensalidades at o lim do corrente mez, ter de
applicar aos incursos a pena do art. 16 n. 2 dos
estatutos.
Secretaria do Monte Pi Portuguez em Pernam
buco, 3 de Setembro de 1889.
Manoei F. Velloso
2- secretario.
Lindo c surprehendente espectculo!!
Quinta-feiraT 5 de Setembro de 1889
EM BENEFICIO DA IRMANDADE
DO
43i4 ilJJ
A representaso da linda peca de Sardoil
Os Dminos Cor de Rosa

Desempenhada pelos artistas DD. Balsemao, Aliverte, Angelina e Josephina,
e Srs. E. Rodrigues, Carvalho Lisboa, Joao Rocha, L. Franca, Bibiano, Segismundo
e Reis.
Esta peca a mesma que s; representou no Theatro de Santa Isabel, no es-
de-se propostas em cartas recluidas competen^ nectaculo em homenagem a *. A. o SSr. Conde d'Eu. a qual obteve
tiifm.nt,. ,,flo,l-.i. i.1-.. i.viuin/iSo .(ap naninA^ do r *
grande
Quinta pra^a
Pela inspectora desta Alfandega se faz publi-
co que s ll horas do dia 6 do corrente mez,
ser arrematada em praga. porta desta repar-
tirlo, a mercadoria abaixo declarada :
Tnnta e seis grades, marca AD e contramarca
HSP, ns. 1 a 18 e 21 a 38, vindas de Liverpool
no vapor inglez elambre, entrado em 16 de
Abril do corrente anno, contendo botijas de
barro ordinario, vidradas, pesando liquido real
4,896 kilogrammas, abandonadas aos direitos
por H. J. Permann.
3. seccao da Alfandega de Pernambuco, 3 de
Setembro de 18890 chefe,
Domingos Joaquim da Fonseca.
Santa Casa de Misericordia
do Reeife
A Illma. junta administrativa desta santa casa
contracta com quem melhores vantagens offere-
cer o fornecimento de carne verde para o con-
sumo dos estabelccimentos seu cargo, no tri-
mestre de Setembro Noverabro do corrente
anno.
As propostas devero ser a presentadas era
cartas fechadas, devidamente selladas, na sala
pelas 3 horas da tarde do dia
os proponentes su-
imento, que mis tarde ha de ser substituido jeuarera-se a multa de 3 0/0 sobre o valor total
elOS ttulos e coupons. rin (nmorimonin p nn ftr.lsn de tres (lias nao
Companhia Alagoana
de Fia^o e Tecidos
Convidamosraoo senhores subscriptores desta
companhia, para de accordo com os arts. 9 e 10
dos estatutos, at o dia 10 de Setembro prximo
futuro, reaiisarera sua stima entrada na raio
de 10 0/0 do valor de suas aeces. no Banco Ia
'(mucioaa! do Brasil. Macei, 10 de Agosto de
ISS9.Os directores,
Jos Teixeira Machado.
Jos Januario P. de Carvalho. *
Propicio Pcdroso Brrelo.
hispocloria Geral de Hygiene
Era virtude do que dispe o art. 66 do regula-
mento que ba xou com o decreto n. 9554 de 3
de Fevereiro de 1886, a Inspectora Geral de I!y-
gienc faz publico pelo prazo de oito das que o
cidado Domiciano Pastor Ferrera Lima, Ihe di
ri^io a seguinte peticao com documentos que sa-
tisfazem as exigencias do art 65 do citado re-
gulamento .
Domiciano Pasior Ferreira Lima, domici
liado na villa de Cabrobu, provincia de Pernam-
buco, tendo as habilitaces necessarias para di-
rigir urna pnarmacia, como pnm com os docu-
mentos juntos, vera impelrarlle V. Exc. a re-
spectiva licenga para ter botica na mesma villa,
visto nao ter pharmaceulico formado c ocm
licenciado, e ser de absoluta necessidade a
existencia de urna pnarmacia. Xestes termos
o supplicante confiado na henevolencia e recta
justica de V. ExcPede deferimento.E. R- M.
Cabrob, 8 de Outubro de l888.-/tomui/ino
Pastor Ferreira Lima. .Sobre urna estampUna
de 200 ris.
E declara que si nesse prazo nenhum pharma-
ceulico formado Ihe communicar ou Inspecto-
ra de Hygiene da provincia de Pernambuco, a
resoiucde estabelecer pharmacia na citada lo-
calidade, conceder ao pratico a licenca reque-
1889.Pelo secretario, Dr. Jos Antonio Pereira
da Silca.
(Diario Oflicial de 17 de Agosto de 1889).
do fornecimento se no praso de tres dias nao
omparecerem nesta secretaria para assigoar os
respetivos contractos ; obrigando-se a santa
casa a fazer o pagamento mensalmente.
Secretaria da Santa Casa da M ser.cordia do
Recite, 3 de Setembro de 1889.
O escrivo,
Pedro Rodrigis de Souza.
Sociedade Carmelitas Des-
calzos
IV, de Jiiihn
Reune-se no dia 5 esta sociedade na ra Mr-
quez doHerval n. 145. s 7 horas danoite, para
a leitura dos estatutos.
Club Carlos Gomes
10. aaniversario
Ter lugar no da 7 o grande concert vocal e
instrumental com que este club solemnisa o an-
iversario de sua instalacao.
Os senhores socios podem procurar seus in-
gressos na sede do club, noite.
Secretaria do Club Carlos Comes, 1 de Sclera-
bro de 1889.0 i secretario.
Andr Costa.___
Companhia de Edifi-
ca^o
AwMembla geral
>'o se tendo reunido numero suflicicnte de
accionistas poder constituirse a assemblea
geral para boje annunciada, sao pela segunda
vez convidados a comparecerem no dia 6 do cor-
rente, s 11 horas da manh, no escripturio da
companhia, alim de tomarera conhecimento dos
assumptos j annunciadus.
Escriptono da Companhia de Edilicaco em
liquidaco, 2 de Setembro de 1889.
A commisso liquidadora,
Jos Gomes Ferreira Maia.
Joaquim de Oliveira Borges.
Bernardino da Costa Campos Jnior.
Correio Geral
Slala a expedir-*e boje
Pelo vapor brasileiro Alagoas, esta administra-
So expede malas para os portos do sul, rece-
endo impressos e objectos a registrar at 2
horas da tarde, e carias ordinarias at 3 horas
ou 3 1/2 com porte duplo.
Administraco dos correios de Pernambuco,
4 de Setembro de 1889.
O administrador,
Affonso do llego Barros.
um i&mnmL

DO
33 JCT.^>a2> Xjl*
@apital.....20,000:0005000
dem realisado 15,000:0005000
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 42, sacca, vista ou
a prazo, contra osseguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LondresBanco Internacional do Brazil.
ParisBanque de Paris et des Pays Bas.
LondresLondon & County Banking Com-
pany Limited.
AUemanhaDeutsche Bank.
BlgicaBanque d'Anvers.
ItaliaBanca Genralo e suas agencias.
HespanhaBanco Hypothecario de Espa-
a e suas agencias.
PortugalBanco de Portugal e suas agen-
cias.
Rio da Prata Tlic London & River Pa-
te Bank Limited.
Nova YorkG. Anasink & C.
Compra saques sobre qualquer praya do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em eonta corrente de
movimento com juros na razao de 2 / ao
rida.
inspectora Geral de Hygiene, 26 de Abril de ,ann0 e p0r letras a prazo a juros conven-
successo e immensos applausos !!
Terminar o espectculo com a espirituosa comedia em um acto, do repertorio
do actor E. Rodrigues :
NAO
TITULO!
oionados.
O gerente, W liam M Webster.
Pelos artistas Srs. Rodrigues, Franca, J. Rocha, e Reis, e DD. Aliverte e
Josephina.
O Theatro achar-se-ha lindamsnte adornado, tocando nos intervallos urna ban-
da de msica militar
Comecar s 8 1/2 da noite e terminar a horas de se encontrar bonds para
todas as linhas.
O resto dos bilhetes, vendu, no dia do espectculo na bilheteria do Theatro.
Ao theatro !!
____________________a_________
PRADO PERNAMBUCANO
I
PROJECTODBDSORJTCAO
Para o parco
GRANDE PREMIO
Na corrida qu dever ter lugar no dia 29 de Setembro
de 1889
Animaes da provincia: l.SOO metros. PREMIOS: 800^000 ao pri-
meiro, 200?)000 ao segundo, 1005000 ao terceiro e 60.^000 ao quarto.
Inscripcao 60S000
Nao se realisar este pareo sem que se inscrevam cinco animaes de proprie-
tarios differeotes.
A iascripcao encerra-e-ha no dia 18 de Setembro, s 5 horas da tarde, na se-
cretaria do Prado.
Reeife, 21 de Agosto de 1889.
Francisco de Souza Reis,
6ERE.\TE.
Prado Pernambucano
PROJECTO DE INSCRIPCAO
ara o pareo
GRANDE PREMIO ,
Na corrida que se realisar no dia 1. de Janeiro de 189#
SEGUNDO ANXIYKHSARIO
DA
DAUGURACAO
i \
DESTE PRADO
8500 metrosAnimaes de qualquer paz. PREMIOS: 8:OOOSOOO a
primeiro, fl :504>.SOOO ao segundo, 800*000 ao terceira,
e -4004000 ao quarto.
Inscripcao 400S000
Pagamentos em duas prestaccSes, sendo a primeira no acto da inscnpco e a
segunda no dia 24 de Dezembro de 1889.
N3o sendo realisada a segunda prestaco fica considerado como tendo feit
forfait, para o animal inscripto,
Nao se realisar este parco sem que se nscrevao cinco animaes de propieta-
rios differentes.
A inscripao encerrar-se-ha no dia 5 de Dezembro as 6 horas da tarde na Se-
cretaria do Prado.
Francisco de Souza Reis,
GEREXTE.
Reeife, 21 de Agosto de 1889.

Veneravel irmandade do Se-
nhor Bom Jess dos
Passos
Eleicao
De conformidade com o cap. :)." do compro-
misso que nos rege, convido pelo prsenle aos
nossos irmos comparecerem na gexta-feira 6
do oorrente, polas 3 1/2 horas da tarde, alim de
em mesa geral elegerem os funecionarios para
o futuro anno compromissul. Becife, 3 de Se-
tembro de 1889.
O escrivo,
11. M. Campos Jnior.
Companhia
Seguros contra Foffo
EST: 1803
Edificios e mercadorias
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejuizos.
CAPITAL
RS. i,oo:ooo<$ooo
AGBNTB
BBOWXN A C.
N. 5-RUA DO COMMERCION. 5
SEGURO CONTRA FOGO
Royal Insurance Company<
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
R.DEDRUSINA&C.
13Ra Mrquez de Olinda13
SEGUROS "
CONTRA FOGO
The Liverpool & London k Globe
riSIIHAITCE CDM?AI\TY
Ra do Commercio n. 3
mBEMNISADORA
Compaa de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
Bninbelecidaem 1 .".,">
CAPITAL 1,000:000^000
SINISTROS PAGOS
At 31 de Dezembro de 18S4
Maritimos.. 1,110:000^000
Terrestres. 316:000|000
44Ra do Commercio44
I
sam


London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as cai-
xas do mesmo banco eni Portugal sndo
em Lisboa ra dos Capellistas n. 73. N Porto, ra dos Inglezes.______________
MARTIMOS C0.VTRA FOfiO
Diario de Pernambuco-QiJ Rta-feir 4 de Setembro de 1889
---------------------------------------
Companhia Pheuix
namluirana
RA DO COMMERCIO X.
er
38
Companljia to Seguros
consA rcss
NORTHEBH
de Londres e Aberdacn
Posro financcira (Dezembro de 885y
Capital subscripto 3.000,000
Fundos aecumulados 3.134,348
Recelta annual :
De premios contra fogo 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 32,000
O AGENTE,
John H. BoxineWn
Companhia de Seguros
HaU t Ststrfa
gx&
AGESTE
Miguel Jos Alves
TV. 9lina do Rom 4ea*-X.
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguios, a nica companhia
nesta praca que concede aos Srs. segurados semp-
cio de pagamento de premio em cada stimo
anno, o que equivale ao descont annual de cer
ca de 15 por ceuto em favor dos segurados
SANTA CASA
CASAN PARA ALITGAR
Ra do Vigario Tenorio n. 27, loja 200*000
dem idem idem, 3." andar 180*005
dem da Saudades n. 5, 480*000
_?Idem do Rom Jess n. 8. 216*0 ( Travessa de S. Pedro n. 2, 360*000
Becco do Abreu n. 2, Io audar 100*00(1
Ra do Bom Jess n. 29, loja 240*000
dem idem a. 29, 1. andar 240n00
dem iilcm 2* andar 240*000
Bispo Sardinha n. 3, loja 168*00i
dem idem n. 11. 2." andar 240*000
Ra da Moda n. 49 armasen! 200*000
dem do Mrquez de Olinda, n. 44, so-
brado 2:131*000
dem idem n. 33. idem idem 1:200*000
dem de Thom de Souza n. 14, Io
andar 200*000
dem Imperial n. 151, caza terrea 360," 00
Becco da Delenclo imeiagua; 96*000
Ambol (Varzia ) 72*000
S. Lourenco da Malta 60*000
Becco das Boias n. 14, Io andar 180*000
Ra de S.JBom Jess das Crilas n. 8i 16*000

MARTIMOS
'Olll'l-MII*
l'ERMMEK!
DE
Xaregacao costefra por
PORiOS DO SUL
vapor
Macei, Penedo, Araeaju' e Baha
O vapor S.Francisco
Per eir
vapor
Commandante
Segu no dia 7 de Setembro as
5 horas da tarde. Recebe car-
ea al o dia 6 .
Encommendas, passagens e dinheiros frete,
at as 2 horas da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucana
n. 12
Companhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Nerthe
Commandante Camoin
E' esperado dos portos do
sul no dia 6 de Setembro
seguindo depois dademo
ra do cosiume para Bor-
' deaux, tocando em
Dakar e Lisboa
Lembra-se aos Srs. passageircs de todas as
classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podem tomar em qualquer tempo
Faz-se abatimento de la 0|0 em favor das fa-
milias compostas de 4 pessoas ao menos e que
pagarem 4 passagens inteiras.
Por excepcao, s criados de familias que to-
marem bilhetes de proa, gozam tambem deste
abatimente.
Os vales postaes s se do at o dia 3 de Se-
tembro pagos de contado.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : tra'-secom o .GENTE.
O paquete Orenoque
Commandante Mortemard
E'esperado da Europa no
dia 4 de Setembro e se-
i gira depois da demora
1 necessaria para
Baha, Rio de Janeiro, Buenos-Ayres e
Montevideo
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
classes que ha lugares reservados para es'a
agencia, que podem tomar em quatquer tempo.
Previne-se aos Srs. recebedores de mercado-
rias que s se attender a reclamac6es por fal-
tas, nos voluntes, que forem reconhecidas na
occasio da descarga, assim como deverSo den-
tro de 48 horas a contar do dia da descarga das
alvarengas, fazerem qualquer reclamaco con-
cernentes a volumes que porvenUira tenham se-
guido para os portos do sul, afim de poder-se
dar a tempo as providencias necessarias.
EMe paquete Iluminado luz
elctrica.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Augcste Lbil le
9 Ra do Commereio 9
CHARGEURS REUNS
Companhia Francesa
DE
favegacSo a vapor
*jinha regnlar entre o Havre, Lisboa,
Pernambuco, Babia, Rio de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
Ville de Kosario
Commandante Portier
E' esperado da Europa at o dia 5
di Siembro, seguindo depois ain-
dispecaavel demora para a
Babia, Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linha, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das alvarengas
qualquer reclamaco concernente a volumes que
porventura tenham seguido para os portos do
sul atim de se podei dar a tempo as provi-
p encas necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
respon3aoilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se com o AGENTE.
O vapor
Ville de Pernambuco
Commandante Lenormand
Espera-se dos portos do sul at
o dia 10 de Setembro, seguindo
depois da indispensavel demora
para o Havre tocando em
Lisboa.
Entrar no porto
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
e offerece excellentes commodos e ptimo pa3-
sadio.
As passagens podero ser tomadas de antc-
mao.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem excellentes accommodacOes.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se com o
AGENTE
Angoste Labille
9 RA DO COMMERCIO-9
Royal Mail Steam Packet
Companhy
O paquete Tag-us
Commandante P. Rowsell
Espera-se da Europa at o dia 13 de
Setembro, seguindo depois da demo-
ra do costume para
Haceio. Baha, Rio de Janeiro
Mantos. Montevideo c Buenos-
Ayres.
Para passagens, fretese encommenda s trata-
se Dom os AGENTES.
O vapor La Plata
Comniandante A. H. Dyke
E' esperado do sul no dia lo de Se-
tembro, seguindo depois da demora
necessaria para
Lisboa, Vigo, Sonthampton e
Antuerpia
lieucqao de passagens
Ida Ida e volia
A' Lisboa I classe 20 i 30
A'Southamptonl'ciasse M l 42
Camarotes reservados para os passageiros de
Pernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
com os
AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
m
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Finance
E' esperado dos portos u
sul ateo dia 5 e ,'>
Setem-
dade-
seguir
bro.o qual depo
mora necessaria
para o
Para, Barbados, 8.
Martlnlque e Iew-
Marantao,
Thomaz,
York.
Para passagens carga, encommendas e
nheiro a frete. trata-se : com us .GENTES.
di-
O vapor Allianca
E' esperado de New-York
at o dia 19 de Setembro
to o qual depois da de
mora necessaria seguir
para a
Babia. Rio de lanclr e Santos
Para carga, passagens, encoaimeQda8
aheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commecior8
1* andar
edi-
LEILOES
Agente Silveira
Leilo
AS 11 HORAS
No armazem ra Estreita do Rosario n. 8
O asente Silveira, por mandado e -ora asis-
tencia do Exm. Sr. I)n juiz de ausentes e a re-
querimento do Sr. Dr. curador de ausentes,, le-
var a leilo o espolio do major Jos Pinto 4e
Araujo Rabello, constando do segtiinte : 2 bj-
hs de folna, roupas, livros, palhetas para clari-
neta, abafadores, canelas e mais objectos.
Agente
Stepple
Leilo
De bons predios na comarca de Olinda
Qiiarta-fclra, -4 docorrentc
A 1 hora
No edificio da cmara municipal de Olinda
O agente cima por mandado e assistencia do
Illm. e Exm. Sr. Dr. juiz de direilo de orphaos
da comarca de Olinda, levar a leilo as seguin-
tes casas : 1 sobrado a ra de S. Pedro Martyr
sob n. 30, a casa terrea ra de Mathias Ferrei-
ra hoje Fernandes Vieira sob n. 57. a casa ter-
rea na mesan ra sob n. 30, a casa terrea a ra
do Amparo sob n. 3, a casa terrea ra do AI-
jube, hoje 13 de Maio sob n. 37. Todas estas ca-
sas na comarca de Olinda a pertencentes a me-
nor Maria, h rdeira instituida no testamento do
finado bonfagos da Silva Torres.
.'ssim tambem um cavallo russo-pombo anda-
dor de baixo a meio.
Os Srs. pretendentes desde j podero ir exa-
minar as referidas casas.
Precisase com urgencia de urna ama de
leite ; a tratar na ruu Nova n. 21, loja. ou ra
Joaquim Nabuco n. 9.
Precisase de urna
tar ua ra Nova n. 39, 2-
boa cosinlieira
andar.
a tra-
rw ra Vellia o. 38, preclsa-se de u-na ama
de meia idade para comprar e cosinhar o diario
de urna ca?a de pouca familia.
MIEOS A-SE
de um caixeiro de 12 a 14 annos. que lenha pra-
tica de molhados, seja liel e. d liador de sua
conducta ; na ra Imperial n. 110.
Cricket
Priva te Firms V Public
Companies
A Cricket match will be plaved at SaofAnna
between Hie abo ve parties n 7th. prximo,
commencing at 10 a.m.
Tht Plice Band, conducted by Senr Candido
Pilho, will play Selections at intervals during
the day. Entrance free, r-freslimeats lo be had
on the lield.
BY ORDER
John H. tioxwell Sob.
Hon: secretarv.
A cristailigraphia
Peona de vidro
Inacabavel e verdaderamente inoxydavel.
Esta penn molhada levemente na tinta e-des-
usando docemente sobre o papel produz carac-
teres muito ntidos. A' venda na livraria Con-
tempornea, ra 1. de Marco n. 2.
Aos senhorfvsdeen-
genos
Offerece-se urna pessoa rom li.ibilitacOcs para
o ensino primario, mediante mdico ajuste, as-
sim como as primeiras nuees de francez ; a
tratar na ra da Aurora n. 39, (averna, do meio
dia s 2 horas da tarde.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro tora pratica de pa-
daria ; a tratar na ra da Emperatriz n. 41.
Gratifica-se
Dr. Constancio Pontual gratilica a quem apre-
sentar-lhe ou der noticia exacta de un jarro
japonez, de 85 centmetros de altura, cor branca
com flores e ilrages escarales, que foi roubado
de sua residencia no dia 1 de Setembro, das 7
para 8 horas da no:te.
Protesto
Companhia Bahiana de Na-
vegado 'Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O VAPOR
Principe do Gao-Para
Commandante Lacerda
E' esperado dos portos cima
at o dia 12 do corrente, e de
pois da demora do costume re-
_gressar para os mesmos
Para carga, passagens, encommendas e dinhei-
ro a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario- 17
Leilo
Ag-ente Britto
De 1 mobilia de junco, 1 dita de Jacaranda,
1 guarda vestido, 1 toilet, 1 cama francesa, t
marqueses, 1 berco, 1 sof, 2 consolos e 6 cjp
deiras de amarello, 2espelhos 1 mesa elstica,
1 commoda, 2 aparadores, 1 guarla-loaca, cadei
ras avulsas, 1 reloirio, 1 machina de co;tura, '
cabide, i guartinheira, I banca. 1 estante, 1 I
vatorio, jarros, qnadros, louca para almojo
janlar, facas, copos,, clices, garrafas, cornpi
teiras, bandejas, 1 mesa, candieiros de k^roze'
ne. trem de .-osinha e outros objectos.
Quinta-feira5 do corrente
Ra da Imperatriz n. 4
Constando-me que o Sr. Manoel da Paixo Ra-
mos, preso na asa dcDetenco, pede a diversas
pessoas para Ihc assignarem um documento fal-
8 sobre a minha visita ao dito estabelecimento,
dizendo cousas nao n-aes. quando apenas o fifi
visitar por muito pedido que me Tez o seu irroao
Antonio, creio que o documento tem por (im
desmanchar alguma testemunha, para o que eu
nao posso me prestar ; venho por este meio
protestar contra a falsidade que possa haver.
Recife, 28 de Agosto de 1889.
Manoel J. Ramos.
GKNDf LQUIDAG
Na Loja das Estrellas
ot-Ru boque de Caxias38
Telephone n. SlO
Este bem conheeido estabelecimento acaba
de passar por urna grande reforma,
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuito
de serem despachados todos os seus
freguezes com mxima brevidade
possivel, resolveu fazer grande II-
<|liidaeo dfi todos os saldos que
ticaram d balan90, por menos
50 [. do seu valor, cujos artigos
pass:imo8 a demonstrar:
Artigo de lei
Esguiao, peya, a 3fS500.
Madapoln com um metro de largura de
140 por 7000.
dem idem americano de 8(? por 5f5O00.
Algodao marca T, especial, muito largo,
de 75 por 5000.
Bramantes, pecas, por 7^000.
Atoalhados, lindos desenhos, duas largu
ras, alie 10200 o metro.
Guardanapos de 40 por 20000 a duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me-
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 10500 o dito.
Lenyos brancos e com barras de cor a 10,
e 10200 a duzia.
Toallias de fustao, qualidade superior.s.
30 e 40000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolcboadas, brancas e de eores
20000.
Lences de bramantes a 20000.
Chales escocezes a 10000.
E outros muitos artigos que deixam dt
ser mencionados e que se vendem com
igual abatiniento
Tccidos de alta novidade
PARA VESTIDOS DE SENIIORAS
Linhos pardos para [vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listras de 10800 por
800 rs.
Setins de seda, todas as cores, de. ...
10200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 por
240 rs.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs.
Nonsuks, desenhos novos de 240 por
120 rs.
Cretones claros e escuros com lindissimos
desenhos de 440 por 240 rs. 1.800
PECAS!
Merinos de quadros, grande variedade de
padroes, de 500 por 240 rs.
Cauleas do Monte de Soecorro
Compra-se cauteilas do Monte de Soccorro dt
qualquer joia, brilhantes e relogius; paga-sa
bem na Praga da Independencia n. 22, loja da
reiojopiro
-Fareilo superior
2800 o sacco
^Vende-se no armazem de Arcelino Lima* C/
Caes d'Assernbla n. 24, garautindo se 42 kiio-
gramnias cada sacco.
Aluga-se
a loja do predio ra Mrquez do llerval, tra-
vessa do Pocinho n. 33, propria para estabeleci
ment commercial por ser de esquina ; a tratar
no largo do Corno Santo n 4.1 andar.
Aluga-se
o sitio da Magdalena u. 8. cora boa casa, agua
encanada, lado dorio ealguns arvoredos; a
tratar na ra Direita n. 4o sobrado, sonde tam-
bem se alu^-a a casa pequea n. 40 ra da
Amizade.
Es.
pecial para calos e quei-
rn<*id uras
Preparado Ri!<"r : vendem I', dro Anlunes &
C, liKIO o fras :o ; na ra Dujue de Caxias nu-
mero fi.'.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro
de Goyanna n. lili.
na ra Vi.--conde
Caixeiro
Aida precisa se de um caixeiro com pratica
de padaria : na ra da Florentina n. i.
Na ra de Santa Thereza n. 20, precisa-se
de urna ama de meia idade, que durma em casa
e saia a ra para fazer compras.
Yende-se
urna casa na na Direita, em Afogados. n. 25,
tendo -'i salas. 5 quartos e l>om silio coffi arvo
redos; a tratar na ra velha de Santa Bita nu-
mero C4.
Cylindro para padaria
Compra-se um cylindro americano
na ra da Aurora n. .".
a tratar
Ao
commercio
O abaixo assigoado, pelo presente declara ao
COrpo commercial desta praya que ii"Sta data
comprou ao Sr. Manuel Jo- Dias. o estabeleci-
mento de moldados, silo a estrada velba da
Magdalena n. 7, livre e desembaracado de todo
e qualquer onus. Se alguem se julgar com di-
reilo a protestar, quena faael-o no praso de tres
dias, a contar de hoje. Recife, 2 de Setembro
de 1889.
_Lino Fernandes do Azevedo.
E' o meihor
Est reconhecido que o mclhor e mais
Mimos dos Alpes," de 640 por 240 rs.__ seguro especitco at hoje coniecido para
pechincha !
PARS 84,maLaajndamlnE. o Sur.IIIUU.LET
deseja comprar sellos de
todos os paizes do mun-
do, especialmente os raros
c de emisses antigs,
Dem como o sellos de
Portugal de 500 C 1000.
Roa-se o favor dv indicar os
procos e quantidade na occa-
aiao do remetter aaamostrai ca
embrulho estampbado, (iii'tl
Ama
Companhia Brasileira de
Navega^ao Vapor
PORTOS DO NORTE
O vapor Manos
Commandante o 1" tenente Guilherme
Waddington
E' esperado dos portos do sul at o
da 7 de Setembro e seguindo depois
da demora indispensavel para os
portos do norte at Manos.
As encommendas s serao recebidaa na agen-
cia at i hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os GENTES.
PORTOS DO SUL
O vapor Pernambuco
Commandante Antonio Francisco de
Almeida
E' esperado dos portos do norte at
o dia 14 de Setembro e depois da de-
mora indis pe savel seguir para os
portos do sul.
As encommendas sero recebidas no trapiche
Barbosa at 1 hora da larde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
res trata-se com os.
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
t=Rua do Commercio==6
1 aLdar
x'lgrente Stepple
Leilo
de um piano, move s, quadros, espelhos e
outros artigos
Iniuta-felr i. & de Setembro
s 11 horas
Casa na ra Formoza n. 4
0 agente cima, bastantemente autorisado le-
var a leilo urna mobilia de junco completa.
urna dita de Jacaranda completa, um piano, qua-
dros, espelhos, lanternas, camas para casal, la-
vatorios com espeluo eguarda-roupa, apparador
marquezo, cadeiras, urna machina de p e nova,
urna costurara, bra imprtanle, eoulros movis
que estaro vista dos Srs. licitantes.
Precisa se de urna ama que entenda de costu-
rase se/'vico de sala, e que entenda tambem de
penteados ; na ra de Riachue.io n. 37, porto
de ferro.
Agradeeimento
Dr. Barros Sobrioho, sua mulher. seu pai. sua
sogra (ausente) e seus lildos, do intimo d'alma
aeradecem a todos que os acompanbaram na
profunda dr que soffreram por occasio de tao
prematuro quanto inesperado passamento da
sua mui estremecida e nunca asss chorada li
lliinlia, neta e irm. Mana da Gloria, inhumada
em 29 de Agosto prximo passado.
B -'i
Leilo
De fazendas
CONSTANDO :
da caixa n. 717 com 156 kilos, de corles de ca-
simira de lu singella, caix-> n. 1 com 2!) pecas
de pauninho de algodo de cores para forro,
caixa n. 2 com 42 pegas da panninhode algodo
de cores para forro, caixa n. 1,170 com pecas
de brim de algodo de cores, caixa r.. 313 cora
94 kilos de pecas de entre meios e tiras borda-
das, caixa n. 1,990 com 29 pecas de casimira de
la singella.
Sexta-felra. ti do corrente
A's 11 horas em potito
O agente Gusmo far leilo por mandado do
Illm. e Exm. Sr. Dr. juiz de direito do coramer-
co. das azendas acuna mencionadas pertencen-
tes massa fellida de D P. Wiid & C, em lotes
vontade dos compradores, cujo leilo ser ef-
fectuado no armazem n. o da ra do Marnuez
deO.iuda. H
I
c
O. Mara Candida de Albnqucr-
|ll<- llclli
Jos Antonio Pinto e sna familia, profbndamen-
;le penalisados pelo passamento daExma. Sra. D.
Mana Candida de Albuquerque Bello, prezada
esposa do Sr. coronel Jos Francisco de Albu-
querque Bello, e estremecida mt do seu bom
amigo Dr. Ayres de Albuquerque Bello, man-
dara rezar urna missa pelo repouso eterno de
sua alma, na matriz de Santo Antonio, s 8 ho-
ras da raanh do dia 5 do corrente, agradecendo
desde j a todos os amigos que se dignarem as-
sisrr a esse acto religioso.
K--------
t
Leil
COMPIll.VV

IMMaMMAM A
DE
Xarcgaco co^teira por vapor
PORTOS DO NORTE
Parahyba, Natal, Maco. Mosaor, Aroca-
ty Cear
O vapor Jag'iiaribe
Commandante Monteiro
Segu no dia o de Setembro s 5
horas da tarde. Recebe carga at o
dia 4.
Encommendas, passagens e dinheiro frete'
at s 3 horas da tarde do dia 5.
ESCRLPTORIO
Ao Cae* da: Companhia Pernambucanu
n.12
Paciic Steam Navigation
Company
STRAITSOFMAGELLAN UNE
O novo e magnifico
Paquete Oruba
De 5,100 toMlada
Espera se do sul at o dia
9 do corrente e seguir,
depois da demora do costu-
me para Liverpool por
ffJsboa, Bordeaux e Plymonth
Para carga, passageiros, encommendas e di-
aheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
WIsod, Sons k ., Limited
14RA DO COMMERCIO14
ao
De urna importante casa terrea sob n. 18, ra
Formosa, re#oezia da BOa Vista, em solo toJ
reiro, com 2 janellas e porta, 6 quartosg
grandes, 2 sallas, sllelas para engommar.
cosinha e quarto lora, encannamento d'aeua e
gaz : a casa acha-se em boa conservaeo.
Mabbado 7 do corrente
A's 11 horas
No armazem ra do Imperador n. 39
O agente Stepple com o alvar de autorisaco
e assistencia do Exm. Sr. Dr. juiz de direito dos
feitos da Fazenda, levar a leilo a casa cima
mencionada, a requerimen'o do inventariare
Custodio Domingos Codiceira cajo bem 6 per-
tencente ao espolio de D. Anna Cecilia da Silva
Guimares.
O Srs. prelendentes desde j podero ir exa-
minar a referida casa.
AVISOS DIVERSOS ;
Aluga-se a casa da ra das Flores n. 18,
com 3 quartos ; a tratar na ra Nova n. 39
loja
Vende se os segrales objectos :
1 locomovel, forja de 6 cavados.
1 bomba centrifuga (invenciveij.
1 guindaste a vapor.
Columuas de farro fundido.
Trilbos .'e ferro.
Capotes de ferro galvanisado para coberturas
deste.
Tenas de ferro galvanisado, usadas, em bom
estado.
Madeiras de pinho de riga, em vigas, barrotes,
ripas, etc., taboas.
E diversos artigo que sobraram de con3truc-
foes de edificios.
Tudo se-venlepor pregos razoaveis.
Informase no escriptorio do Dr. Pede
Jaboato. ra do Imperador.
Nabina Maria da Conceiro
Manoel Severmo de Mello, Jos Luiz'de Mello,
Victoriano Tobias de Mello, Ernestina Severina
de Mello, Anna Rita de Mello Francisca Maria
de Mello, Julia Galdina de Mello, Antonia Aquil
lina de Mello Juliana Maria da Conceifo es-
poso, lilhos e irm da finada Sabina Maria da
Conceigo, agradecen do fundo o'alma s pes-
soas que se dignaran! acompanhar ate a ul-
tima morada os seus restos mortaes, e convidam
aos seus prenles e amigos e aquellas para assis-
tircni missa do 7. dia que mandara rezar na
capella de Apipucos. na sexta-feira, 6 do cor-
rente, s 7 horas da manh ; confessando-se
suramamente penliuradas por este acto de reli-
gio e caridade.

t
foao Francinro de Mua
2." anniversario
Leopoldina Carolina de Souza, seus filhos e
BOras, leudo de mandar celebrar no hospicio de-
N, S. da Penda urna missa pelo descanso eterno
d seu prezadissimo e scrapre lerabrado esposo,
p4i e sogro, Joo Francisco de Souza, s 7 horas
da manda do dia 5 do corrente mes, 2. anniver
sario do seu passamento, convidara os st-us p-
renles e amigas e os do finado, assistirem a
este acto ; pelo que confecsam se agradecidos.
\; p
t
D. Hara Candida de Albuquerque
(Cello
Dr. Ferreira da Silva e o_ Dr. Joo Coimbra,
genros da finada D. Maria Candida de Albuquer-
que Bello, couvidiui a seus prenles e amigos
para ouvirem missas, na quinta-feira. 5 do cor-
rente, s 8 horas da manda, m matriz de Santo
Antonio, stimo dia de seu passamento.; desde j
se considerara agradecido?._________'
1
Pela alma de seu prezadissimo pai Jos Jero-
iBjrmo de Carvalho, manda celebrar Doraicio Je-
ronyrao de Carvalbo a missa do stimo dia do
sen passamento, que ter lugar na matriz de S.
Pedro Martyr em Olinda, as 7 horas do dia 5 do
^Hrate. Para este acto de religio e caridede,
^H&da especialmente os prenles e amigos do
FustSes de cor, de quadros e outros dse
nhos muito lindos, de 500 por 160 rs
Sedas Felippinas, de 500 por 200 rs.
E muitcs outros tecidos para vestido,
em algodao, linho, la a sedas que se ven-
dem como o mesmo abatimento de 50 i?.
Confecco
Vestidos feitos de Casemira ricamente
bordados de 80$ por 5 e 30>.
Ditos para armar de 0$, 85 e 10$.
Ditos brancos bordados em cartao, alta no-
vidade a 8(5 e 10)5.
Guarnicoes de colariuhos e punhos pars
senhora por 1 Capotas (preparadas na corte) de 205 por
% e 100 IV
Gollinlias e punhos para menino de 3 a
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para criancas, per
:), G, 8j> e 10^, e Jersey, casemira e
de brim.
Saias bordadas a 2(5 e 3(5.
Enxovaes para baptisado com collares ele
trieos por 5)5.
Luvas de seda meio b-ao e qualquer ta
manho a 1(5500 o par.
dem idem de Escocia a 1(5 e 1,5500.
Sobretudos impermeaveis de borracha de
70(5 e 80*, por 30 e 405.
Capas e pellerinas de c achemiras ottoma
na ricamente enfeitadas de vidrilhos a
2b$ e 305.
dem idem de renda, seda, damasco e
gurgurao, tanto para phantasia como
para commodidade a 38)5 40(5.
Velludos de seda e algodao de muitas co-
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda, algo
dao c linho, com um metro de largura.
Setins Maco de todas as cores a 750 e
800 rs.
E muitos outros artigos de confeccSes
como sejam mantilletss de blonds, sabidas
de bailes, leques transparentes e de phan-
tasia, e outros muitos mais, que se ven-
dem com o mesmo abatimento de 50
Para homens
Casimiras inglezas com duas larguras, de
3)5500 por 1(5260.
Ditas cor de caf e azul, de 2$500 por
800 rs. r
Cortes de seda paracollete, de 12^000 por
3(5000 e 35500.
Ditos de velludo e fust3o a 15 e 15200.
Meias inglezas com fio de seda, de 125
por 65000 a duzia.
Paletots, de 75 por 45000.
Camisas com um pequeo toque de mofo
a 15600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 55000 a
duzia.
Camisas inglezas com collarinhos e pu-
nhos, sem collarinhos e sem punhos a
365000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280
360 e 400 rs.
Dito branco de linho n. 6 a 15200 a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza, de 65
' 85, 105 e 125 a 45, 6&, 85 e 105000.
Sobretudos impermeaveis de borracha, para
homens, de 705 e 805 por 305 e 405.
Ceroulas francezas, de 385 por 245000
a duzia.
Paletot3 de seda, completos de feitos d
casemira, malas para viagem, e boljas e
tapete e um completo e vanadissimo sor-
timento de cheviots, casimiras francezas
inglezas, pretas e de cores de padrSes in-
teiramente novos e que se vendem com c
mesmo abatimento de 50 r0 de seu valor.
Retaifcos
Aproveitem a grande quantidade e
pelos precos, em sedas pretas e de cores,
gorgorSes, setins, las, merinos, zephyros,
inhos, chitas, madapolSes e algodaosi-
nhos.
E muitas outras pechinchas que so se
encontram na
combater as molestias dos orgos respira-
torios o Peitoral de Cambar, de S.
Soares, de que sao agentes e depositarios
geraes os Srs. Francisco Manoel da Silva
& C, ra Mrquez de Olinda n. 23.
Para eng-enhos
Lopes & Araujo, vendem
a precos sem competencia.
garantindo a boa qualidade,
os artigos abaixo mencio-
nados.
Cal de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peie.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Polassia da Russia em caixa
de 10 e 25 kilos.
Cimento Portfe nd.
Graxa em bexigas.
Ra do Ligamento n. 38
Telephone 316
%
320,
MAIS DE 10:000 CEBAS
Ubi Jhiti
-::.n se -.ssrsAnsxs
DORES E DeDENTES
PREPARADO NICAMENTE
POB CALASANS & C NA BAHA
Medicamento heroico contra os rheuma-
tismos, inchacoes, dores aciaticas, nevral-
?ias, dormencia, etc., emprega; do-se em
fomenta$oes sobre os lugares affectados.
Cura o beri-beri, as paralysias e as dores
de dentes.
Todos os frascos levam direccocs par
uso d'este medicamento admiravfel.
Preco 15200. Descont de urna duzia
em diante.
DEPOSITO NO RECD7E
Francisco Manoel da Silva & C. ra
Mrquez de Olinda n.23
Ao commercio
flao sao mais empregados de nossa casa com-
mercial os Srs. Anatholio do Rp{r< Monteiro e
Joaquim Machado Lima. Recife. 28 de costo
de 1889.
Fonsera Irmaos 4 C.
Compra-se
56,
Loja das Estrellas
58Ra "do Duque de Caxias56, 58
urna casa lerrea em perIVito estado, com 4 quar-
tos ou 3 com slito, no bairro da Boa-Vista e em
boa ra, pudendo a pessoa que pretender yen-
del-a. deixar os esciarecimentos exigidos na
das Larangeiras, fregueua de Santo Antonio,
oflicina de ourives n. i.
PILULAS BLAIR
GOTA oEs RHMATISMOS
0 Celebrrimo n-r-edlo inhz para - Gota,Rheuratismos,8ciatic, /
Lumbago e Nevralgias. /
AroMelha-sfl a todas as ppssoai ija padeceremr
u molestias icima, reoaoWs ou anuirs, qu7
rW as HI.LLAS BLAIR- COSTRA A GOTA
OS RHUM\TISMOS, por sorem osla pilula
considerada o ronndio-JUats Mforo effirai qo'
jaman loi .ipreantadt ao pablKW, sendo eiopr "
gadas com ptimo etilo ha ja largos annos i
na Enrop como na America.
.EsUs Pillas, alias pcrleiUmenlo inolTenvas,
nao ejigem dieta alguma. Vendidas em.e*>aat
de 11 e 11SOO reis. Achara-se era casa *-' todo*
os Ptaarmacenticos on Drognitasdo munienteiro.
UtKiUrimrg Pemambua>:Tr~njl*ifnkfr.
f
KSrf
i
"VJl


k
\
'


~:frM"
v
*
\
JLliario de Peraam-bucoQuarta-feira 4 de Setembro de 1889
wr
E:\CADER.Y4CA0 MIRANDA
39-RA DUQUE DE CAIIAS--39
E3te antigo estabelecimento, hoje completamente reformado cora machinas
mais aperfeicoadas e movidas a vapor, acha so em condic/Ses de executar qualquer
traba! bo em
Tirwiinii e litiiipiiu
Cartas, memoranduns, recibos, circulares, racmoriafs, despachos, cartees de
indicacoes, mnppas, precos correntes, acedes, bilhetes de bterias e rotul >s dn todas
M qualidades em preto, ouro ou cores.
Jrochuras, cartonados, encadernacSes, livros em branco para o commercio e
repartieres, tendo para este fira urna excellente machina de pautar.
Cariado sortimento em cartees para visitas, participares e convites de casa-
mento, bailes, menus, felicitares, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa, papel de impressao, tintas, vernizes e
mais artigos para ypographia c lifhor;i|hn.
Manoel J. de Miranda
Telephone 194
*
<
<
1
*


<3
m
A 500~ 42 gfa.
A 800ps i gfa.
A melhor tinta de es ere ver a
TINTA VICTORIA
Vende-se nos depsitos:
L1VKARIA CONTEMPORNEA
DE
mu i. ::::: & c.
Ra l. de Mareo n. 2.


LOJA DE FERliAGEM
PE
ALBllO SILVA fc C.
Ra da Cadeia n. 42
A 500rs 1 [2 gfa.=A. 800rs 1 gfa.
Depurativo e Regenerador do Sangue
Privilegiado pelo Governo de S. M. el Rei d'Italia
0 PKOFE8SOR
ESTO PJ
nico Successor do defunto Profe*$or JERONYMO PAQLIANO, de Floren*
VESI>K-SK EXCLUSIVAMENTE KM
aplos, 4, Calata S. Marco (Casa propria)
A CASA DE FL0RENCA EST SUPPRIMIDA. 0 Ser. ERNCST0 PAGLIAN0 posse
rocas as reedites escr/ptas psla propria mo do defunto Professor JER0NYM0 PAGLIAN0, sju til, outrosim um documento que o designa como nico suteessor : f.
ERHEST0 PA GUAMO. ^
Deposito* em rernambuco ; HW-" te. da SILVA *. R f.\i TODAS AS PRINCIPIS MURMACIAS DO llrasil (
(JUNTO AO LOCVRE
Cachemira <3e stras a 15000 o corado.
Gazes arrendadas a 4 rs. o dito.
Postilo branco lavrado a H60 rs. o dito.
Toile pardo a 360 e 400 rs. o dito.
Cortee de vestidos em cartees.
Colchas de fustao a 400O urna.
Toalhas para banho a 10500 ama.
Cachemiras taas a 15000 o covado.
Cachemira de quadro a 320 rs. o dito.
Popelina de seda de 10500 a 1000 o dito.
Baleias a 240 rs. a duzia.
| Lcncoea de bramante a k"000 um.
Cobertas de gaii^a a 35000 urna.
Tpeles graneles a 13000 um.
Brim pardo a 280 e '2(! rs. o covado.
Espartilhos a 56000 um.
Popelinas brancas a 300 e 15000 o dito. iMadapolao americano a 65000 a peca.
Cachemiras de quadro a 280rs. Jo dito. Coletos de flanella a 25500 um.
Fustao para roupa, de 15000 a 700 rs. o' Paiitots de seda palha a 86000 um.
dito. Lencos de linho a f)5 Colchas de cores a 15800 urna. Paiitots de brim pardo a 46500.
Merino preto e 800, 16000 15200, 15500 Bolsas para viagens.
16800
Chitas percales a 200 rs. o covado.
Velbutina preta a 700 r?. o diio.
Crep preto (inglez) a 25000 o dito.
Metins do quadro a 300 rs. o dito
Merinos de cor dtias larguras a 440 rs.
Rendas hespanholaa a 5000 o dito.
Setim do Japao a 240 rs. o dito
Cambraia Victoria a 25800 a peca.
Casemira para costumes, corte.
Luvas de seda a 26000 e 26500.
(iuardanapos do linho a 25200 a duzia.
Guardap para .-enliora a 10000.
i Arcos cobertos a 120 rs. o metro.
i Panno da Costa a 15000 e 16200 o co-
vado.
I Bramante de alg< dao a 16000 o metro
Algodao branco a 45000 e 4f>00 a peca.
Cretones claros e escuros a$210rs. o Cortes de fustao para gollete a 26500 um.
Cortinado bordado a 75000 o par.
Zcphyrde quadro a 20J e 240 rs. o covado.
Atoalhado bordado a 15*200 o nutro.
Peca de esguifto de algodao a 3500.
Regatas a 16000 e 1500 e 25'XX) 'urna.
covado.
Cambraia bordada a 46000 a peca, j
Guarnirr.o de crochet a 75000 urna.
JLequos transparentes a 2500 um.
Fichas de retroz a 1000 um
Camisas de flanella a 255CKJ, 46000 ejPalha de seda u 16000 o covado.
(tamisas alleniacs a 'StiAGOO a duzia.
Bramante di. linho a 15800 o metro, 4
("i rter, de soda para collete a 55000 um.
Chambres para homem a 05000 um.
560 Bicos de corea a 26000 e 25500 a peca.
Toalhas felpadas a 450 0 a duzia.
rrinalda para noiva a 76000 uma.j
Chiardap para homem a 66000,
Meias inglezaspara homens ^55'>00 a du-1 Setins d" cores a 800 rs. o covado.
xia. Algodao trancado, larguras, a l-M1 0.
Sargolins de cre6 a 200 rs. o covado. Cortes de casomiras, a 56500, 75O0O, e
Paiitots de alpaca preta a 46500 um. 96000.
Casemia diagonal a 25000 o covado. Brim branco, todos os nmeros.
Metas to da Escocia a 16500 o par. I Cretones trance;-,..- a 400 rs. o covad.
Lencos broncos a 16200 e 16800 a duz.f.. ICeroulaa de bianvnte a 156000 a duzia.
Chevioth preto a 35000 e 46060 o corado. Flanella de cor a 300 rs. o covado.
'ande sortimento de fichas, cnsciiras,?!briin, 'algodao, camisas, collarinhos,
pannos, meias, perfumaras, e bordados. y
20Rna Prmreirolde Maree20
AMAS
\,X
&c.
OTEA SEGURA das MOLESTIAS SECRETAS
Medalha de Prtta na Expotico Universal da Barcelona am 1888
Medaiba de Ooro, Pars, 18o5- ^ Diploma de Honra, Parii, 1886
Kliliriii
e Injec?o de
KAVA KAVA
DO DODTOR FOURNIER
BLENNORRHAGIAS
SPERMATOR RHEAS, CYSTITES
URETHRITES, CORRIMENTOS
Estas eofermidades, recentes ou antigs, curam-se radicalmente em alguna dias,
em gegredo, sem rgimen nem tisanas, e sem oancar nem perturbar os orgaos digestivos.
Bxija-tu sobre cada pllnla, sobre cada caixa, sobre cada rotulo,
a assignatnrm. AwAnta,
TARIS, 22, Pra5a da Madeleine, 22, FABIS
l'^IJ^i
.......i "llrTf'-t
Chorose. AnemiaGattiarropulmonar,- BronciUtschronlca,
tharro Ha texiga, Phtisica, Tosss conoulsu, Dysnepsia, Pal>.4e>~.
9araas seminaes, Catharros antigs e camptioatlos, do
AyifA*"l Mwnatl
'


FNDICA0 DE SINOS EBRONZE
LUZ DA CHUZ MESQUIT
)6---rua do Baro doTriumpho---(/6
Tem para vender o seguinte :
ta;u'hin;is de cobre para fazer espirito de destillar e restillar.
.%lnniliques de cobre do antigo e novo systema com esquenta gazapa.
Ner|tenfinas de cobre e de estanho.
Carapueas de cobre.
Tnxns, taixos e caldciras de cobre.
Bombas de todas as qualidades de repuchos, aspirantes e continuas.
Toroefras de bronze e madeirade todos os tamanhos.
Caaos de cobre, de chumbo e de ferro.
Ilrparildciras, passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro estanhado
Cobre em lenco' e arruelas.
ola ingleza e do Rio.
Cadinhos patente e'de lapis.
Nios de 1 libra at 110 arrobas.
E muitos outros objeetes
ENCARREGAM-SE de qualquer concert e obras de encommenda, garat
indo presteza, perfeifo e jirecos m<-dicos, para o que tem pessoal habilitado.
a'"^;i>U a praso ou dinheiro com descont.
IPILLAS DIGESTIVAS DE PANCREATINA
NE
dos Hospaes de Paris
de DEFR
Phamaeeutiat &4' Clave, Fo~
A Pancreatina empregada novhoghaes^e Paris, o mais poderoso]
i digestivo, que e connefl^ visto onta. JeBra propnedade de digelir ei
tornar assimilaveis nao smente a^l*^ e os corpos gordurosos, raasj
tambem o pao, o amido e as fculas.
Qualquer que seja a causa da intolerancia dos alimentos, alteracao, on
I ausencia de sueco gstrico, inflammacfto. ou ulceracoes do estomago, ou
ido intestino, 3 a 5 piuras de Pancreatina de Detresne depois da co-
Imida, sempre alcancam os melhores resultados e sao por isso proscriptas
I pelos mdicos contra as seguintes aHBCc5es:
iFalta de appetite.
'Ms digestoes.
I Vmitos.
Flatulencia estomacal.
Gastralgias.
Ulceracoes cancerosas.
Enfermidades do tigado.
Emmagreoimento.
Anemia.
Diarrhea.
Dysenteria.
Gastrites.
Somnolencia depoia da comer, e vomito laeacompanham a gravidezf
PANCREATINA DEFRESNE em frasqainhos com a dose de 3 a 4 colhe-
radazinhas depois da comida.
Em uu de DEFRESNE, autor da Peptona, PARS, e em todas ai Pharmacia! |
AUANPA
44-bw mm m nmm~u
Machinas a vapor.
Moendas.
Rodas d'agua.
Tai xas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem crava^ao
Arados.
)0,C00 Doeatg^
cErido? do
)EFLUXOS, T0SSE, |NS0MN5*..
CRISES NERVOSAS
PELO
XAROPE DO Dor FORGET
tm todas as Fhar/rtcias do Univerto
Exija-se o endereco
ao lado
36
CHABLE
pAR/S
*300,000 Dcente!
cmiios di
onorrhea,flores brancas^
Perdas seminaes,
IDebilidade, EsgotaMENTO, ...
PELO
, CURATO de FERRO CHBLEj
m todas as boas Pharrracms
Exija Be o enderezo
ap lado.
OsGRANULOS
ANTIMONIO-
FERROSOS
doDPSPiUAUD
constitusm o preparado ferruginoso
rr.ai fffcaz empregado petas summidadei medica com xito ha mais de
Contra a Anemia, CMorose. {Pales coulers), Sevratglas, AffeefUee da relie.
RCUATORIO FAVORAVEL POR PARTE DA itCADEMIA DE MEDICINA DE PABIZ
iija-s sobro cada frasco o nomo do E. Mousnier b L. Pa>illaud.
Deposito qerai. : ^^Xxxa/pxxxskvo&ct. C3-IC^O>^r. 7, ra Coq-Hron, PARIZ
Em Ptrntmbuco : PRAN M. da SILVA e C\
IIHoir=7 i M ttmt I para os mala de peroas e o peito j tembempaa
es toja *.::.jas ch.if.r-ic u...!. I. :. ...m-:i a r. 'tac e rheumaiismoepara todas as enfenior .
| lides de pdic nS-i se recoiiIlWi lg"il i
03 /.::/ de Urania, bronchites resfraMento& e tosses.
JlVnor-es p-j r.unilac c tixln-; a- mottfslias j; eautranirio ,ra como por encamo.
\ "
Uro.
C-ss.-. mtioinai ;to pi, :~nto do !'.u;isscr Koli^wav.
. KEVT OZFOItl- >ate Da, :'xtazi Strset), LOSflESS.
: h i !tar nacas Jo lamiu
-prsdore Ca nviiiac. -- im'nar o rtulos de cada caixa e Fots, se lio
csao. 533. Ovi-, rd Sireet. ?j alaiataijocs.
PEIT0RAL de CEREJA
Do Dr. Ayer.
As enfermidadefl mal* dolorosas da garganta
r do* pulmo.', ordnariaraenlc desenvolver se,
teado por principio baees pHpu>nas, cu Jos resulta,
dos nSo saodillcisdiirar se promptumente se
(rala com o remedio conveniente. O Keafrl-
adoa e asToaaeg dSo reciprocamente o resultado
de Laringitia, a-i lirn:i. ISronchitiH, Aflc-
cao l'ulnionar e u Tiaiot.
Todas as familia- que tem criancas devem ter o
Peitoral de Cereja do Dr. Ayer
em casa par o usar em caso de necessidade.
A prrda de um s dia, pode em inultos casos
accarretar serlas consecuencias. I'or tanto ralo
e deve perder teeM Bfeetoao, experimentando
remedios de etHcacla duvidosa, emquanto que
a enfennldwle se ajioilem do systema ese arraiga
profundamente, entao que se Decesafta tomar
nesse instante, o leiniilio iiiiti- certo e activo em
eu effeito, e este remedio sem dnvida alguma
>FEITOK.tl, DE CKKK.IA Do DR. AYEU.
PBBPABAOO TELO
DR. J. C. AVER & CA,
L. DKPOBITO Agrimensura
C. C. Carlini contina a encarregar-se de me-
dices de trra, levantamento de plantas topo-
graphicas, nivellamentos, projectos de parques,
jardins, chals, etc. ; na ra da Atalaia, na ci-
dade da Escada.
INF ALL VEL e RADICAL
no curativo de todas as affeccOes bronchiaes:
Mal de Garganta, Toase e Tsica
PEITORAL
De ANAC AHTJITA
Remedio Vegetal da Naturezn para o all-
vio e cura de todas as molestias
Do Peito o dos Pulmoes.
Ama
frecisa-se de urna ama para cosinhar, para
casa de familia; a tratar na ra do Hospicio nu-
mero 41.
Ama
Precisase de urna ama para cosinhar ;-na tra-
vessa do Pires (Geriquiti) n. a.______________
Ama
Preeisa-se de urna ama que lave e engomme
com perfeicao, para casa de pequea familia ;
na ra do Alecrim n 26.
Amas
Precisa-se de urna cosinlieira e de urna cria-
jdinlia que tenha boa conducta, para andar com
urna chanca ; na ra Mrquez do Herval n. 61,
sobrado.
Cosinheira
Preeisa-se de urna, que cosinhe bem e durma
em casa do patro ; a tratar na ra do Cabug
n. li, i andar, de meio dia at 2 horas.
i
Aluga-se
Por barato prego o Io o 2 andares do Caes do
Apollo n. 75, com muito bons commodos ;
tratar na botica ra Larga do Rosario n. 34.
ltiga-se
DE
Por prego baixo o Io e 3" endares do sobrado
a ra do Brum n. 84. cora bastantes com-
j modos ; a tratar ra Larga do Rosario n. 34,
botica.
J AGU ARIBE
a 4$ a barrica
com abate de 100j em poroes rcaiores de
10 barricas.
A RA DO BOM JESS N. 23
Alu^am-se
Attenca
O grande e importante estabelecimento de
Pocas Mendes & C, sito a ra estreita do Rosa-
rio n. 9, contiguo a igreja, acaba de rec ebe
urna grande remessado-icreditado e especial
Vi nho Maduro
0 nico que, sem a minima confeceo, iiu-
portado nesie mercado, e s se vende no referi-
do estabelecimento. Este precioso nctar se
torna cada vez mais procurado aqu. Querera
saber porque ? Vejam : o vinho Maduro sendo
como (; feito nicamente da uva madura, tem
as seguintes vantagens que as outras qualidades
de vinho nao tem ; facilita sem a menor pertur
baco as digestoes do estomago, anda mesmo
o mais enfraquecido, dando-lhe vigor, pois nutre
aolhos vistos as pessoas debilitadas, ed forca?
as que as tiver arruinadas pelo uso de bebida.-
viciadas.
Recebemos tambem
Requeijao
em latas, de procedencia de engenhos, cujos
propriitanos capricham eni bem trab; lhar neste
artigo, afim de terem a primazia sobre tantos
outros similares, cuja coinposico duvidosa.
Em outros artigos como sementes de hortalifa (
e flores, lingttas secis do R w Grande, objectos de
time e tamancos do Vorto para homens e senho-
ras, para isio to pouco temos competidor,
nossa casa especialista, e as pessoas que disto
se queiram certificar podem comparecer, com
o que rauo nos honraro. Aps urna inlini
dade de artigos de primeira ordem. que acham-
se em exposiC&Q, acresce a amenidade do trato
com que timbramos tratar todos os que no?
honrara cora a su;> preseoca, junto a modicidade
de presos sem rival.
Ra eNlreila do Ronario n. Junto
a groja
PoQas Mendes & C.
Para a festa
{^Aluga-se urna excellente casa na Boa Viagem,
ra d'uroni, com muito bons rommodos; a
tratar ra Larga do Hosario n. 34, botica.
Banhos nos arrecifes
Completo sortimento de sapatos proprios para
banhos. receberam Jwquim Pinheiro & <".., ra
do Livra ment n. 14.
Cosinheira
Precisa-se de urna cosinheira para casa de
pequea familia ; a tratar na praga de Conde
d'Eu n 32. segundo indar.
As casas da ra do Lima ns. 18 e 30, em
S. Amaro; a tratar na lithographia 4 ra Marque
de Olinda n. 8.
Aluguel barato
Becco da Bomba n. 8 loja.
Ra da Roda ns. i>S e 60.
Ra Visconde de Itaparica n. 43. arraazem.
Loja do sobrado do becco do Caabouc.o n. 4.
A tratar ra do Commercio n. 5, 1 "andar,
esenptorio de Silva Guimares A C.
INSTATANEA
(MARCA REGISTRADA)
Tinta de copiar sem prensa
52Ra do Amorim52
KSMTY RODRIGUES & G.a
Esta maravilhosa tinta de copiar a MAIS
TIL desceberta americana, impretirindivel
a loan ;is iii-ssoa. que eiwrrvcm e
que. sem uso da classica e tradicional prensa
de copiar. deNeJam suirdar copia ni*
lida. inallaravel de Neu* traltalbos
manuarriploa.
A ixta\ta\ea e o mais prompto auxi-
liar material para a Correwpondencia Com-
mercial ou particular, porque simplificando
traballio diminue-lhe tenipo: oescripturarionae
necessita sahir da sua carteira ou mesa para le-
var o manu:cripto prensa de copiar, reliral-0
da mesma, voltar carteira, etc., etc.
Os Srs. negociantes, usando da l\STAXTA-
XBA para a sua escripturagao do Diario. Caixa,
Contas torrentes, Facturas, Contas de Vendas,
Precos Correntes, etc., podem obter duplicata
authentica, d'esses livros em papel de seda.
A INSTANTNEA depois de dar copia
conserva se inalteral, preta fixa nao s no origi-
nal como na copia.
A instantnea nao oxida absolutamen-
te as pennas, assim como no demanda penna
especial para com ella escrever se.
Com urna esponja, ou pincel embebido n'agua, hu-
medece se ligeiramente o papel de seda pronrit
para copiar, e enxulto com qualquer mata-Jjor-
rao, colloca-se o manuscripto em baixo do papel
de aeda e mesmo sem fazer pressao corre-se a
mao rpidamente em todas as direcQOes. e a co-
pia adiniravel; ntida, INSTANTNEA.
Tambem d copia, correcta, sem molhar o popel
de sida
PrccfiS de venda a dinheiro
Um frasco.................... I oOO-
VICTORIA
Especial tinta, garrafas a 800 ris, meia* ditas,
a 500 ris.
Professora de piano
Urna senhora perfeilamente habilitada e com
pratica dt- ensino. offerece s Exmas. familia
os scus serviros como pianista : pode sir pro-
curada ra do Queimado n. 74.
grageas de Ferro Rabuteau
Laureado do Instituto de Franca. f'.tmio de Therapeutica
O emprego em medicina de Ferro Rabuteau baseado na Scienca.
As Verdadeiras Grageas de Perro Rabuteau =o recommendudas no? casos de
Chorose, Anemia, Plidas Cores, Corrimentos, Debilidad'?,Esgotamento, Cunvalescencia, I
Frarjueza das criancas, Hcpauperamento e Alteracao do sangue em consecuencia da |
fatigas vigillias e excessos i? loda a'natureza. Tomar 4 i 6 grageas cor dia.
jSem Constipofo nem Diarrhea, Assimilago completa.
Elixir de Ferro Rabuteau recommendudo as pesseas que nao podem ongulir I
engulir as grageas. Um calix de licor aos repastos.
Xarope de Ferro Rabuteau especialmente par as criancas.
\ ID1 Urna expliezcao detalhada acompanha onda frasco.
.Exigir o Verdadeiro Ferro Rabuteau de CLIN & Cia, de PARS, que sal
encentra em casa dos Droguistas c Pharmaceuticos.
Licenciado pela Inspectora de Byg'ene do Imperio do SraziL
*o^
nv
^g
'.i19UittlUW0ll
vindeHioitier
(Ytto, Qrttlittta da caemia di tilia I gMctot d fut
DIGESTIVO, tOICO, FEBRFUGO
PREPARADO COM
Quina e Pyrophosphato de Ferro
KSTB VINHO FOI PRECONIZADO POR TODA A IMPRBJKA MBD1CA
COMO SENDO O MAIS PODEROSO
Tnico empreado para ourar
ANEMIA, CHLOROSE
EMPOBRECIMENTO DO SANGUE;
Soberano cotttra as Febres
houyvet, PiarmacOtico de 1' Classe, houarea Sur
PARS 44, ra des Lombards, 44 PARS
Depositarlos em Pemambueo : FRAN M. da SIL.VA O.
E AS PRISCIPAES P IARMACIAS

5

*1


i MH


Diario de PernambucoQuarta-feira 4 $
T. /
igipio
CoHtulIna de 8* Brrela
Convida-se a este senbor a comparecer ra
do Bom Jess n. 53, para prestar contas das
cobrangas que fe no termo de Agua Preta, em
Marco prximo passado.
VENDAS
Vende se no caes do Ramos n. 4, urna ex-
cellcte machina 4 vapor de 30 cavallos, urnas
bombas hvdraulicas de grande forja, ura ferra-
dor, urna'tesoura para cortar flandres.'arcos,
etc., trilhos e carros Decauville, apropriado?
para transporte de canna, bombas d'agua mo
e vapor. _______^__
A Loja das Ostras zoes
Est vendendo fazendas muito baratas
Gom descont
a quera comprar de 205000 para cima.
E VENDE PELOS SEGLIKTES PBE9O8:
Madapolao lavado com um metro
de largura a 65800 a pega,
Horlm das Lustras Aiues com
20 varas, a 65000, a peca.
Chitas percales finas, cores seguras a
180 e 200 rs.
Cassas de urna s cor a 100 e 120 rs.
com palminhas.
Lanzinkas de quadros a 160, 200 e
240 rs.
Cortes de llnhos com 16 1/2 co-
vados, tecido phantasia, a 45000
Bordados finos com 3 metros a
500 rs.
Bleos brancos a 600 rs., a pega
com 9 metros.
* argel! > diagonal, todas as cores,
a 180 e 200 rs.
Crinolina de cores para vestidos a
360 rs. o metro.
Lavas de seda, lisas e bordadas a
1,5500.
Lequcs transparentes lindas cores, a
20000.
CiriBaldas com veos para noiva a
70000.
Se ti ni de Maco branco, e de todas
as cores a 750 e 800 rs.
Cortinados bordados para cama ou
janella a 65U00.
Fiens phantasia a 800 rs.
Lencos de seda a 500 rs.
I-I multas fazendas que se vende por
qualquer prego.
Trocase a fazenda vendida se n2o fr
de muito agrado para quem fOr comprada.
RA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Alta novidade
48 Ilua Duque de Cadas18
Por menos '>0 01 do que em outra
qualquer parte
Merinos setins, lisos e de quadros com 2
metros de largara a 20000 o covado.
Renda heopanhola muito larga a 20000 o
covado.
Espartilhos, ver iadeiros couragas, a 40000
50000 e 60OUO um.
Lindos cortes e fustlo para collete a
uUrs-,-um.
Cobertores de 13 a 20000, um.
Palitots de seda, amarella e chumbo a 80
100000 um.
Redes francezas a 40000, 50000 e 60000
PECfflMHAS!
ggrfrtza agradav$l
UM RETRATO.
Que se offerece a um amigo no da do
sen anniversario
De 2580(10 at loosotio
Obtcm-se um lindo retrato pela quantia
cima, com linda moldura fina dourada
em alto relevo, e com cordoes de 12 e
seda ; trabalho feito nos Estados-Unidos
da America
POR FREB. PXATT
Qualquer familia que desejar um per-
feito retrato, bastante mandar um pe-
queo retrato em carto de visita, nao im-
porta que seja antigo, basta dizer a cor
dos olhos e do cabello, para chegar um re-
trato perfeito, e muito lindo para um pre-
sente, ou sala de visita.
Os retratos de Fred. Platt
Esto expostes ao publico na
^AGENCIA GERAL
Loja das Listras zoes
KL'A DUQUE DE CAXIAS N. 61
Para as Exmas. familias verem o quanto
sao lindos, e muito fcil fazer encommenda.
aiALaiM KNCOllENDA
Por maior que seja se aprompta em me
nos de 00 dias, e restitue-se a importan-
cia reeebida, se nao chegar um retrato de
muito agrado.
Para encommendas da cidade e de ou-
tras provincias devem dirigir seus pedidos
ao agente geral n'esta cidade.
JOS AUGUSTO DAS
PER.WUBLCO
Camisas de cretone, cousa ba e barata.
i -------------
urna.
Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
o covado.
Enchovaes para baptisados a 80 e 100000
Toalhaf felpudas) a 30000 a duzia
Meias cruas para homem a 30000 a dita.
Nansuks finas de 120 e 240 rs. o co-
vado.
Merinos lisos e de quadros 200, 240 e
280 rs. o covado.
Cortes de linn e cretones com todos os
prearos, a 50000 a 120000.
Atoalhado muito largo 10200, e 10500 o
metro.
Pannos de crochet para cadeiras a 500,
600, 700 e 800 rs. um.
Colchas de crochet, bordadas para noivos
a 50000, 60000, 70000 80000 e 90000
urna.
Cortinados bordados a 60000 o par.
Bramante liso e trancado de 4 larguras a
15000 o metro.
Bramante trancado de 2 larguras a 400 rs.
o metro.
Toalhas de cores para mesa elstica a
50000 urna.
Saias ricamente bordadas, a 30000 urna.
Luvas de seda, lisas e arrendadas a 10000,
10500 e 20000 o par.
Cretones claros e escuros e 200 e 240 rs.
o covado.
Zefiros de quadres a 120, 160, e 200 rs.
o covado.
Camisas finas de meias a 10000 um.
Leques de penna, ultima moda, a 40OCO
e 50000 um.
Capellas com veos para noivas a 80000
urna.
Fust2o de cores para palitot e caiga a
500 rs. o covado.
Cortes de velludo bordado a seda para
collete % 20000 um.
Cambraia de salpicos com 10 jardas a
40000 a peca.
Bicos de cores e brancos a 10000 e 20000
a peca.
Collarinhos e punhos, borracha, a 10800.
Cobertas de ganga forradas com 2 pannos
a 20800 urna.
Lencos brancos a 10300 e 20000 a duzia.
E' barato
30000
com 24
a 230 rs.
1 metro de lar-
Fichs de retroz, lisos e com palmas a
10000 um.
Madapolao americano com
gura a 60000 a duzia.
Algodaosinho com 20 jardas a 40 e 50000
a peca.
Assim como em sua officina de alfaiate
aprompta-se com perfeicSo e elegancia
por pregos commodos, de brim ou case-
mira, costuines para meninos e homens.
Revoluto
48 Roa Dnque de'Caxias1N
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
Libras sterlmas
Vende-se libras sterijnas ; na ra do Com-
mercio, armazem n. 5.
Vende-se barato
cinco excellentes inoradas de casas, todas na
freguezia de S. Jos; a tratar na ra estrella do
Rosario n. 14.
59Ra Duque de Caxias5
Cassinetas de cures para roupas'de meni-
nos a 200 rs. o covado.
Meias casemiras pretas e de c6res idem
a 400 e 500 rs. o dito.
Hollanda parda para vestidos a 280 rs. o
dito.
Setinetas modernas idem a 200 e 280 rs.
o dito.
Linhos de quadrinhos a 100, 160 e
200 rs. o dito.
Percales finas a 200 e 240 rs. o dte.
Atoalhado bordado, quasi 2 metros de lar-
gura, a 10000 e 10200 o metro.
Bramantes, 4 larguras, superior a 800 rs.
10000 o dito,
dem de puro linho a 10600 o dito.
Riquissimas guarnigoes de crochets a 60 e
85000.
Toalhas para mSos a 10200, 30500 e
40000 a duzia.
Meias inglezas* para homens a 20500 e
30000 a dita.
Camisas superiores idem a 240 e 300000
a dita.
Seroulas bordadas a 120000 e 180000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
e 30000, com 10 jardas,
dem bordadas chics a 40000.
Superiores algodoes da corte a
3^500.
Madapolao americano a 60000,
jardas.
Flanella do cores para camisas
o covado.
dem americana, azul, para palitots a
10200 o dito.
Casemiras de todas as qualidades a 10400
10800 e 20000 o dito.
Para as Exmas. noivas
Lindissimas grinaldas e veo para 80000 e
140000.
Ricas colchas de crochets e fustao a 80000
e 60000.
Bonitos cortinados bordados a 50500,
70000 e 80000.
Linons branco bordados a 460 rs. o covado.
Setim branco, superior, a 800 e 10000 o
dito.
Popelinas de seda a 800 10000 o dito.
Setins Maco, todas as cores, a 800 rs. o
dito.
Lengos de seda e de linho para 20800,
em lindas caixinhas.
Lenges de bramante a 10800.
Cobertas de ganga, forradas, com pannos,
a 20500 e 20800 urna.
Colchas de cores a 20000 e 30000.
Tapetes para portas a 30500 e 50000-
Pannos tara mesas, de cores modernas a,
10000 10200 e 10600.
PARA BAPTISADOS
Ricas toalhas de labyrintho de 300 a
350.
Fustoes bordados brancos a 400 e oOO rs.
o covado.
Casemiras pretas e de cures de todos os
pregos, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 40000 urna, e
urna infinidade de artigos que serSo lem-
brados na presenga dos dignos leitores,
LOJA DE
PERKIRA & MAGLH&&S
rs. o
F0LP5TM
i i' ni
POR
TC1J&S M\WV
PRIMKIBA PARTE
::::::: se ib. :::;:::::x
(ContinuacSo don. 197)
VII
O desejo de vinganga levantava-se nelle,
ao mesmo tempo que lhe vinha a idea de
aproveitar-se desse segredo, que o acaso
lhe entregara, para fazer soffrer, por sua
vez e sem piedade, Sra. Gonssolin. Foi
com essa resolucao que elle oceultou a sua
fraqueza a si mesmo.
Nao ousava rlescer ao fundo do seu co
rago.
Se o fizera, teria visto que seu amor
em vez de um golpe mortal, recebera no-
vo alerto de todas as violencias de seu
desespero.
Levantou-se, subi a escada e achou-se
de novo no caes.
Apparecia o dia ; os varredores passa-
vam ; as ras estavam desertas ; caminhou
muito tempo, indo para o lado do Louvre,
que elle distingua como informe massa no
nevoeiro. O fresco da noite fazia-lhe bem.
Perto da Ponte Nova encontrn dous
guardas civis, aos quaes perguntou seu ca-
minho.
Elle se hospedara em um hotel que lhe
fra indicado por Gonssolin, perto da
Bolsa.
-*=*-
Superior vinho ile3fe?
cobaca **
Venham ao 55 ver como se vende fa-
zendas com 50 /0 mais barato que em ou-1
tra qualquer parte.
Cortes de cretone, combinajo, ultima no-
vidade, a 50000. -
Cachemiras, combinacSo com listas de seda
a 10400 ocovado.'
Vestuarios de jersey, ultimo gosto, a 100
e120000
Amor da China, cousa chic,, a 200 rs. o
covado.
Linons bordados com quadros, novidade,
a 800 rs. o covado,
Setins, qualquer cor, a 800 rs.
Sargelins de todas as core/, a 200
covado.
Merinos de cores a 500, 600 e 800 rs.
covado.
Crinolines a 400 rs. o metro.
Vestuarios para baptisados, muito bonitos.
Guardanapos a 10600.
Cortinados para cama a 50500.
Sedinhas lavradas, o que ha de mais gosto.
Cambraia com salpicos a 4000% a peca.
Cortes de casemira para vestido a 250000
Renda da China a 200 e 240^ rs.
Tecidos arrendados, a 400 e 500 rs.
Zefiros, grande variedade, a 160, 200 e
240 rs. o covado.
Bicos de cores a 30000 a peca.
Madapolao muito largo a 63000.
Luvas de seda a 20000, 205000 e 30000.
Man til i as pretas a 40500.
Cambraia Victoria a 20800. -%
Atoalhado bordado, lindos gostds, a 10000
o metro.
Grande sortimentos em toalhas de rosto.
Espartilhos com couraga a 40000, 50000 e
60000.
Nunzucks a 240 rs. o covado.
Pannos de crochet.
Cretones para coberta, muito bonitos a
500 rs. o covado.
Cambraia suissa, fina e muito bonita a
70000.
Babados e entremeios grande sortimento e
barato.
Fichs de linho a 10000.
Ditos de seda a 40000.
Ditos de 12 a 10000,20000, 350C0, 40000,
50000 e 65000.
Grande quantidade em tapetes pequeos e
grandes.
Cretones muito lindos a 400 rs. o covado.
Chitas brancas, escuras e claias a 240,
280 e 320 rs. o covado.
Grande sortimento em colchas brancas e
de cures.
Objectos para homem :
Cortes de casemiras, finas, a 40000, 60000
e 80000.
Ditas de casineta a 10500 e 20000.
Collarinhos de linho e a!god2o a 40000 e
60000 a duzia.
Meias para homem de todas as cores e
brancas.
Casemiras de cor a 20000, 30000 e 50000
o covado.
Ditas diagonal, lindos desenhos a 20, 30 e
6 40000.
Brim de linho de cor a 500 e 600 rs. o
cavado.
Cassinetas, grande sortimento, a 400 e
500 rs. o covado.
Brins Angola, muito chiques e baratos.
MolescjiuBs bon e bonitos"
Camisas de madapolao a 200001!
"fitas ir.^zas a 40500.
ero u las francezas a 10600.
Flanella azul a 10200 o covado.
A LIMA MAIS BARATERA
PARIZ IMBRICA
AZEVEDO, IRMaO & O.
16Ra do B. da Victoria16
200 Telephone200
Tendo recebido directamente da Europ*
grande sortimento de fazendas e modas
que ha de mais novo e presos sem con
petencia.
A saber ;
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de 12 e 12 seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 102OC
Crinoline preta e branca t 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com 11
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 15500
Chachemiras com 2 larguras a 800 r
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000
Madapolao trancado a 90000 a peca.
" Dito*globo a 70000 a dita
Dito cam8eiro a 70000.
Dito B6a-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichs de 12 e seda 10000.
Brins de linho c6ies fixes a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50000
Colchas de fust2o a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10501
Renda de 12, preta, para quaresma.
Pao verde para bilhar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro de sal
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama
100000.
Chitas de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
Guarnigoes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite'
Grande sortimento de chapeos de so.
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fust2o de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200
Cal de Lisboa
a71000
Vendem Lopes & Araujo
Ra do Livramento
n. 38.
De volta ao seu quarto, fechou sua ma-
la, pedio um carro e fez-se oonduzir es-
tagito.
Nesse mesmo dia estava em Champag-
nole e tres horas depois em Saint-Claude.
Era noite ; o que n2o obstou que elle
seguisse logo para Bouchoux.
Tinha pressa de chegar. Magdalena,
pensava, n2o esteva ainda de volta.
Quera ter tempo de recuperar a cal-
ma, que havia perdido com aquella angus-
tia, antes de tornar a vel-a; flesejava re-
flectir no que devia fazer, antes de achar-
se em sua presenca.
A moga s chegou no dia seguinte ; de
Pariz, ella fra a Besangon, onde, sem ver
sua familia, deste vez, tomou um bilhete
para o Jura, afim de evitar as suspeitas ou
os commentarios sobre a sua viagem.
Durante o dia, Thomaz, que esteva sem-
pre oceupado ou na serrara ou na matte,
n2o vinha nunca casa de Gonssolin. A'
tarde smente que elle vinha conversar,
cerca de urna hora, com o madeireiro para
informal-o do trabalho e receber ordens.
Quando elle entrou no sal2o, Magdale-
na esteva ahi com seu marido. Approxi-
mando-se para compfimentel-a. o lenheiro
esteva t2o pallido, era t2o visivel sua fra-
queza que Gonssolin perguntou-lhe, com
urna bondade que n2o lhe era habitual :
O que tens, meu rapaz ? Estars
doente ? Desde que voltaste de Pariz,
me pareces inquieto, tens preoccupacSes.
Lhoir langou sua fraqueza conta de
fadiga.
Magdalena se havia voltedo para elle,
sustentando, sem perturbac2o, com urna
indifferenca cruel, o olhar profundo do
0 acreditado e artigo armazem do Urna par-
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber urna nova remessa deste espacial
vinho, escolhido jjropriamente pelo chefe desta
casa, actualmente em Portugal, tornndose re-
commendado por ser puro o de boa qoalidade
Jos Fernaudes Lima & C. ruaBarao da Victoria
numero 5, Telephone353.
Para os festivaes
A' ra da soledade n. 56, preparam-se,
com limpesa, mestria e commodidade" "em
precos: bolo, p2o-de-lt, cangica, arroz de
leite, pirmides de doces d'ovos, vatep,
bandeijas para casamentos e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
jteTOBBTl
Horr.Ais,
'LERY Vende- em toda i carU
i ^
Thomaz travaram dialogo,
levan-
mogo.
Gonssolin
Emquanto fallavam, Magdalena
tou-se e sahio.
O lenheiro despedio-se do madeireiro e
atravesBOU o jardim para volter sua casa.
$0 momento em que entrava no carai-
nho, que se estendia pelo prsdo at
matte, a moga lhe appareceu de repente :
Preciso fallar-lhe, disse ella.
Instintivamente,vendo Magdalena, Tho-
maz Lhoir recuara.
__O que quer dizer-me ?
Houve um silencio incommodo, cnti-
nuaram a andar, de modo que acharam-se
bem depressa na matta e como desciam
as primeiras trevas da noite, n2o tinham
que temer serem sorprehendidos.
De repente Thomaz comegou a fallar,
com voz abafada pela emog2o.
As perguntes, as queixas se precipita-
vam ardentes de seus labios.
Quer desculpar-se ?
N2o.
Tenho o direito de pedir-lhe conta
de sua traigao.
Nao houve trag3o da minha parte,
pois nao havia feito juramento algum.
Zombou cruelmente de mim.
O que toma por crueldade era ape-
nas piedade. O que tem a langar-me em
rosto ? Eatimo-o boje como o estimei sera-
pre : com boa e franca amisade. Para
com o senhor, n2o posso, no me foi pos-
sivel nunca ser mais do que urna dedica-
da amiga, cheia de indulgencias, mastam-
bem de reserva. Disse-lhe alguma pala-
vra que lhe tzesse ter duvidas a meu res-
peito? Recusei ser sua amante. Fiz-lhe
comprehender isso mais de urna vea. Com
que autoridade, pois, vem censurar o meu
amor ?
Entilo ama a esse homem ?
Profundamente.
E elle ama-a ?
Com paix2o.
Ha muito ?
Sm. *
Como estando eu aqui! E nao ees
sou a senhora de sorrir-me, de ser boa
para commigo Que pertdia! NSo teve
animo de expulsar-me !
O que tenho a temer do senhor?
Odeio-o.
Seja. Mas em atteng2o a mim, o
senhor nada dir do nosso segredo que
conhece, o senhor n2o ha de querer que
meu marido seja sabedor e estou certa d
que repugnar-lhe-ha recorrer a semelhan-
te vinganga.
Se eu procedesse assim, commet-
teria urna baixeza, vingar-me-hei em seu
amante.
Prohibo-lh'o.
N2o lhe obedecerei.
Grande sortimento
e linho.
em lengos de algod2o
Alm de outros muitos objectos.
D-se amostras sem penhor a qualquer
pessoa.
5. Una Duqne de Caitas 55
Fernandes Azevedo & C.
Taverna
Vende-se a taverna sita estrada de Luiz do
Reg n. 47 D, propria para principiante por ter
poucos fundos ; a tratar no Gaminho Novo nu-
mero 87.
Farello superior
2:800 rs.
cada sacca de genero superior e de peso de'42
kilogramuias, vende-se no trapiche da Compa-
nbia, largo do Corpo Santo n. 19.
Entao pensa em um assassinato ?
Elle encolheu os hombros.
In-ultal-o-hei e elle bater se-ha.
O senhor n2o far isso...
Quem m'o impedir ?
Eu.
Como ?
Ella guardou silencio, perturbada pelas
palavras de Lhoir.
Seu corag2o batia com forga e violenta-
mente, levantando o corpinho.
Thomaz, sem attender a isso, volta va a
conversa.
Nao est as suas m2os impedir que
eu puna a ambos. A senhora n2o ter
animo de prevenir a seu amante do que
se passou entre ns, e avisar de tudo a
seu marido seria mtalo.
Ella se approximod delle e tomou-lhe a
man :
Thomaz, o senhor n2o far o que
est premeditando.
Matare o' seu amante ou elle me ma
ter.
E' urna loucura.
Depois, apertando a m2o de Lhoir, che-
gando-se para elle, procurando envolvel-o
com seus brilhantes olhares em que se lia
o medo:
('orno quer o senhor que tenha lu-
far esse duello ? Seja um qualquer dos
ous ferido ou morto, n2o estou eu tam-
bem ferida ? Seja razoavel, Thomaz, es-
cute-me. Tenho amor por Francisco, con-
fesso-o, mas acredita por isso que a morte
do senhor me seria indifferente ? Tenho-
lhe ffeig2o profunda e sincera. E' mi-
nha a culpa que n2o seja essa affeigSo
amor ? Devo ser censurada por isso ? Pos-
so dominar o meu coragSo ? N2o ; o se-
nhor nao se bater, meu amigo. Isso n2o
possivel. E proceder assim pelo amor
que me tem ; por esta Magdalena, que
tanto ama. Falle o senhor n2o me res-
ponde Abaixa os olhos e n2o ousa olhar
para mim Hesita ?
N2o.
Sua decisao est tomada ? O senhor
querer que eu viva, d'ora avante, com
medo dessa catestrophe com que me amea-
? Nada se mudar entre nos? Est de-
JPao centeio
Mello & Biset, avisain ao respeitavel publico,
que todas as tercas e 3extas-feiras, tem este sa-
ooroso nao; ra larga do Rosario n. 40.______
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, ra
do Cabug n. 11, avisam aos seus distinctos fre-
guezes e ao respeitavel publico que receberam
nova remessa deste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e s se reta-
Iha em eu armazem.
Joaquim Christovao & C.
Telephone 447
WfllSIf
Rojal Blend marca VIADO
Este excediente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retelho nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Royal Blend marca Viado,
cujo nome e emblema sao registrados par
todo Brazil. .
BROWNS & C, agentes.
A FL0BID4-
Galoes, pahuas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algod2o com sea
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao,
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 3J000 e 4J0G0
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500'
600 e 800rs.;apega.
dem com 3 e 1[2 metros, de qual que
argura a 1)5200.
Lengos de linho em caixinhas a 3)5000
dita.
Meias para homem, duzia a 4#000.
dem para senhora, duzia a 45000.
Lindos leques transparentes de gaze a
35000 um.
Grande sortimento de porta-retractos de
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 45, 65 e
8,5000 o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, de
25500 a 35000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
125000, 175000 e 195000 o par, algum
de cores.
Ditos para ianellas a 75000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 e
15000.
Ditos para sof a 25000.
Plastons e regates de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimento
a 45000.
CapellaB com veo para noiva a 65000
85000.
Lindos enxovaes baptisados a 85 105
125000.
Toucas de setim para baptisado a 35, 45
55000.
Grinaldas e ramos de seda, o que ha da
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 25000 a pega.
Ditos de seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 45000 um.
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricantes
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car-
ritel.
Pastes a 15000 e 25000.
Porte-lettras e porta-sedulas a 25000.
Arquetes para chapeos e chapelinaa
15500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 25000 o
par.
Ditas de seda para creanga a 15000.
Dita para moga a 15500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette,
sanctuario e consollos.
Lindos lengos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabellos.
Ditos ditos para enfeitar cabega e segurar
chapeo, i
Espartilhos para creanga a 45 e 45500.
Ditos para senhora a 45, 45500, 55000
65000.
Grande sortimento de sabonetes de 200 a
15500 um.
Estojo com faca, gario e colher, propria
para creanga.
Bengallas com flauta a 15500.
Meias de la para homens e senhoras.
Linha* dourada para &ser crochet.
Lindas fitas para techa a 23, 35 e 450G
o metro.
Lindos leques de setim para casamento.
Grande sortimento de leques de setim t
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 25000.
Lindos desenhos para telagarga,
Finas car te ir as para algibeir de 15, 2J,
3 e 35500 urna.
Cofres de ferro
Tarlos SiBden tem para vender cofres de su-
perior qualidade. mais barato do que em outra
qualquer parte. Ra Baro da Victoria n. 48-&
Engana-se, Magdalena.
Thomaz.
Vingar-me-hei.
Como a Sra. Gonssolin procurava re-
el-o, elle desprendeu-se bruscamente e
deixou-a, correndo atravez da matta, sem
voltar-se, com a cabega em fogo.
Magdalena empallideceu s ultimas pa-
lavras do lenheiro.
Tmha esperado convencel-o, mas acha-
va-se em presenga do homem, cuja alma,
profundamente ferida, s escuteva sua vio-
lencia.
Entao teve medo, n2o por si. Tho-
maz Lhoir a amava ainda, a vinganga do
lenheiro nSo podia attingil-a: mas por
Francisco.
Depois venceu a sua energa :
Pois bem, vigiare!, disse.
A' toda a pressa voltou ao jardim, .
VIII
Thomaz e
se falla-
Nos dias que se seguiram,
Magdalena encontraram-se sem
rem.
A moga, por diversas vezes, procurara
preparar entrevistas, a sos, com elle, mas
nunca o lenheiro deixou que ellas se rea-
lizassem.
. Essa situagao era horrivel para o mo-
go; elle soffria cruelmente com o cons-
trangimento em que se achava para nao
deixar transparecer em seu rosto este
desespero profundo que experimentava ;
era urna constante fadiga, tanto mais in-
supportavel quanto sua natureza um pou-
co selvagem n2o admittia semeihantes dis-
simulagSes.
Foi ter com Gonssolin e pedio-lhe que
lhe procurasse um successor.
O madeireiro- olhou para elle admirado,
julgando ter ouvido mal.
O que dizes, meu rapaz? pergun-
tou elle, emquanto que Magdalena, que
se achava presente, lavanteva a cabega
olhava inquiete para Lhoir.
Thomaz repetio :
Razes particulares obrigam-me a
deixal-o, Sr. Gonssolin.
H posso conheccr essas razoes ?
Ellas n2o lhe dizem respeito ; per-
RuaBiipedeCaxiasn. .03
Leite puro
Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio le-
go depois das casas novas da direita, vende-se
todos os da.; leite puro de vaccas tourinas e da
trra, garante-se a qualidade do leite.
Bom negocio
Vende-se, arrenda-se ou hypotbeca-se a me-
tade do engenho Fortaleza, "sito no termo do
Bonito ; a tratar na ra Coronel Suassuna nu-
mero 232.
mitta, pois, nao adiantar-lhe mais sobre
tal assumpto.
O que fazes estranhavel. Tens
alguma queixa da mim ?
Nao.
Queres augmento de vencimentos ?
Lhoir abanou a cabega.
O que o senhor me dava era muito
bastante para as necessidades de minha
mili e minhas.
Achaste, sem duvida, outro empre-
go?
N2o. Volto ao meu officio de le-
nheiro. Espero que se util6ar de mim
algumas vezes. N2o desejo nada mais.
Desse modo serei mais feliz.
Entao a minha casa que queres dei-
xar ?
Lhoir nao respondeu.
Tenho o .direito^de ,saber o que, mo-
tiva "eae/resol ug2o, que me's'orprhende e
embaraga. Conhecias meus negocios, eu
[esteva habituado a deixar-te a responsabi-
lidade e a nao me oceupar eties. Tua
partida vai ser-rae um incommodo. Eu en-
velhego. Nao estou mais robusto. Tinha
necessidade de tua intelligencia e de
tua actidadade. Essas razoes de que fal-
las s2o entao de tal modo graves...
Muito graves.
Porque n2o queres confial-as ?
Nao posso.
Entao tua resolug2o inabalavel ?
Queres ir-te embora ? intil insistir ?...
O senhor far-me-hia muito favor n2o
insistindo.
Gonssolin, muito agitado, passeiava pelo
al2o, com *as m2oa cruzadas as costas.
Sua physioasia esteva desconfiada e a tes-
te enrugada. Disse com violencia :
Emfim, pois que queres... n2o te
retenho.... smente lembra-te e<
condigoes entraste aqui.. e permit,
menos, achar estranha urna partida!
precipitada e sem que me d% os
vos...
Tiloma nao respondeu.
Via Magdalena pelo espelho do og2o.
-
<.V
-
V
( Continuarse- ha)
Typ. do.....Dtario ra Duque de Caxias n. 42


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELF8OFZER_WW2AH1 INGEST_TIME 2014-05-28T17:01:12Z PACKAGE AA00011611_19901
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES