Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19718

Full Text
AMO LXT
SEXTA-FBRA 19 DE FEVEREIRO E 1892
NUMERO 40
DIARIO DE PERNAMBUCO
PROPRIEDADE DE MANOEL FIGEIROA DE FARIA & FILHOS
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE SE PAGA PORTE
Por tres mezes adiantados. G$000
Por tres ditos vencidos. ..... 7000
Por um anno a lianlado .... 24&000
dem idem vencido...... 28&000
SAO NOSSOS AGENTES EXCLUSIVOS DE PUBLICAQOES NA FRAN-
CA E INGLATERRA
Os Srs Amede, Prince & C, resi lentes em Pars34 ru de
Provcnce.
PARA OS LOGARES ONDE SE PAGA PORTE
Por seis mezes adiantados.
Por seis ditos vencidos.
Por um anno adiantado.
dem idem vencido
i3500
5$50
27&000
3U000


i
TELEGRAMAS
5S3H5S
:::,::s:la3 so ::as::
mear o capitao Antonio de Mello Vergcsa, ser- Ideni idem.s praga3 da guarda local de S.
vinio de presidente ; Jo5o Morena da Costa, te- Bento de nomes Joa Francisco de Souza e Ocla-
FORTALEZA,
tarde.
18 de Fevereiro,
O general Jos Clarindo foi deposto
hcnteni da governador deste Estado. Em-
barcou boje para a Capital Fedoral.
Reina grande regosijo na cidade.
PARTE OFFICIAl
fcOTern
Per
do
de Feve
do Estado de
nambaco
5.a Seceso. Palacio do Governo
Estado de Pernambuco, em 11
reiro do 1892.
A Junta Governativa do Estado ; Con-
siderando que foram feitas numerosas con
cessoea de tsica?, das quaes resultara
grandes onus para os cofres do Estado ;
Considerando anda que convem que a
cora administrado conhega das condicSes
em que taea conceseSss se firtnam e das
v&ctsgens qce dellas possa auferir o Es-
tado ;
Co?aiderando mais que alem'do exposto
urge tirar a limpo o modo porque se tem
desempenbado os concessionarios de taes
uainxs, das suas obrigages para com o
Estado ;
Considerando finalmente que a cencessao
de usinas constitue assnmpto de grande
importancia sob os differentes aspectos
porque se a considere ;
Resolve comear urna comuiissao com-
posta dos eidaiaos Drs. Antonio Pereira
Simoes, Francisco do Reg Barros de La-
cerda e Bernardo Jos da Cmara, para
estudar os contractos feitos at esta data,
verirbando e informando a este Governo
tudo quanto em vista do exposto mereja
ser trazido a sea conhecimento sobre o
assumpto do que se trata.
lodqnim iendes Ourique iaeques.
J. V. Metra de Vasconcellos.
Ambrcs'.o Machado da Cunha Cavalcante
EXPEDIENTE DO DA 12 DE JANEIRO DE 189
Ac.:i :
A jin'.a governativa do Estado, de conformi-
da.ercma preposta do Dr. jaiz de direito da
coxarec de Bcm Conseibo, resolve nomear o
acadmico Manoe! Mara ympio de Seixas Bor
cea para o lugar que se acna vago, de adjunto
do promotor publico da niesma comarca.Com-
mun'coo-M ac juiz de direito da comarca.
A janta governativa do Estado, tendo em
vista i propos'.a exarada no olficio do inspector
do Tii^souro de 9 do correte, sob n. 18, resolve
de coeformdade coai o disposto no artigo 13 do
Reaciamente ae 7 de Jalho de 1879, nomear o
promotor publico bacbrel Antonio Gomes de
Albuquerque para exercer o cargo de ajudaate
do procarador pos Paitos da Fazenda do Estado
no xujicipi i-e Gjyna,. ficando as3im exone-
o qoe ele: ex peonara dito cargo.Commu
con-se ao iospteto: no Tbescnro.
A junta governativa do Estado, tendo em
vista a propos'.a ceuda no oQicio do lnspectcr
do Thesouro de 11 do crreme, n. 19. resolve,
de co3frm:daJe com o dispoato no artigo 15 do
negulamento de 7 ce Ju'ho de 1879, nomear os
promotores pblicos bsebareis Tbomaz Lin3 Cal-
das F:!ao, Aasberto Rodrigues do Passo e Joa-
qun: Jos de Farias Neves Sobrinbo para exer-
r. os ca-gos de adjunto do procurador dos
Feitos aa Faiend do Estado nos municipios de
. Albo, Victoria e Bezerros na ordem em
Be acnam collocados, ncando assim exene-
rados ; que dseocpeubavam ditos cargo?.
Communicou-se ao inspector do Tbesouro do
Estado.
A junta governativa do Estado resolve no-
mear o alteres J. Ntcolau Ferreira Gomes para o
pos'.o de commissario ua guarda local de Grav-
is, em substitu'co do actual que fica exone-
rado.
A junta governativa do Estado resolve dis-
persar Francisco Ferreira de AraujO, Candido
ravars de Souza, Jos Tbeodoro Cordeiro de
Bur-s eos cargos de membros da Iateodencia
Municipal do Brejo,acclamada ltimamente, con-
forme oliciufraoi i-moilluos de 5 e 6 do corren-
te mez.Fize_am-se as aecessarias communica
goes.
A junta govercativa do Estado resolve exo-
nerar, a pedido, o cidadao Joas Fernandos de
Araujo Sanios do posic de commissario da guar-
da local do municipio de Bonito.
A junta governativa do Estado resolve co-
mer o majo- Francisco Tiburcio Paulino de Mel-
lo e Silva para o pesio de commissario da guar-
da local do municipio de Bonito.
A juoia governativa do Estado resolve no-
mear o cidadao Miguel Hibeiro Ribas para o
posto de sub commissario da guarda local do
mucictoio de BonitoCommunicou se ao com-
mandante da brigada policial.
A junta governativa do Estado resolve no-
mear para os postes de commissario e sob-com-
mitsario da guarda local de Bezerro3, na ordem
em que vo collocados, os cidadaos Tiburcio de
Souz Oliveira e Jos Rufino de Oliveira Lima,
em substituido dos actuaes que cam exonera-
dos.
A junta governativa do Estado de accordo
com a proposta do Dr. questor policial resolve
nenr-ar para o termo de bezerros, as seguintes
autoridades, em substitojeo das actuaes que D
cam exoneradas:
lo supplente do delegado alferes Joo Fran.
cisco de Vascoccellos Brayoer.
2 supplente Florismunuo Torres MaranhSo.
3* supplente Quiotino Bezerra Vasconcellos.
Ia supplente do subdelegado do Io districto
Jos Rufino de Oliveira Lima.
2 supplente Pedro Pereira de Lima.
3 supplente Joaquim Correia da Conba Caval-
cante.
Subdelegado do 3 distncto (Camossim) Do-
mingos dos Santos Freir.
Io supplente Manoel das Neves Vieira.
3 supplente Jos do Nascimento.
_ a i anta governativa do E.-tado resolve no-
mear o teaente Pedro Alexandrino Correia de
Mello para o posto de commissario da guarda
local de Taquareticga em substituido do actual
que tica exonerado.
_ A tunta governativa do Estado resolre no
mear o cidadao Manoel Placido Falcao para o
posto de sob commissario do muaicipio de Pao
d'Alho em substituicSo do actual que fica exo-
nerado. .. .T, .
A junta governativa do .Estado resolve no-
cente .'aeana Bento de Araujo Figueirdo, ma
jar Manoel Tavares de Lima e capitao Jos Alves
de Souza Bandeira para os cargos de membros
da intendencia municipal da Victoria.Fzeram-
se as necessarias communicacOas.
A junta governativa do Estado teodo em
vista o officio n. 12 de bontem datado, do inspe-
tor geral da iostruccao publica, resolve exone-
rar, a pedido, Vktorino Jos do Cont do lugar
de delegado do districto litter?rio de Gibo
d'Agua dos Bredos.Communicou se ao inspe-
ctor da instruccSo publica.
A junta governativa do Estado resolve de-
mittir Antonio Barbosa de Ly.-a Araujo do lugar
de membro da Intendencia Municipal de Taqua-
retinga e conear para substituil-o Silvestre Pi-
res de Azevedo.Fizeram-se as necessarias
communicaces.
Ofiicios:
Ao Dr. que3tor policial.A junta governativa
do Estado recommenda-vos que providenciis,
afim de qce sejam acatadas as autoridades de
que trata o delegado de policia do termo de Pal-
mares, no cilicio junto por copia, de 9 lo cor-
rente.
Ao inspector da Tnesouraria de Fazenda.
A junta governativa do Estado comaunica-
vos que em 8 do crreme o bacbarel Assberto
Rodrigues dos Passo3 assumio o exerc.cio do
cargo de promotor publico da camarca da Victo-
ria, para o qual foi nomeado em 2 do mesmo
mez, em substituido do bacbarel Manoel de
Barros Bezerra Cava'.cante, que foi exonerado.
Ao mesmo.A junta gobernativa do Esta-
do communica vos que bontem o bacbarei Tbo-
maz Lins Caldas Filbo a3sumio o exercicio do
cargo de promotor publico da comarca de PAc
d'Albo, para o qual foi nomeado por portara de
2 do correte, em substituigo do bacbarel Joao
Pacifico Ferreira do3 Saatos, que foi ason
rado.
Ao mesmo.A junta governativa do Esta-
do communica-vos que o juiz de direc da co-
marca de Gimelleira, bacbarel Lindolpbo His-
bello Correia de Araujo reassumio ootem o
exercicio de 3eu cargo.
Ao mesmo.A junta governativa do Esta-
do communtca-vos que em 8 do correte o juiz
municipal e de orpbos do termo de Paimares,
bacbarel ioio Laodelino Doraellas Cmara J-
nior reassumio o xercicio de eeu cargo ^ue ba-
via iaterrompldo por motivo de molestia.
Oatrosim. participo-vos qus o mesmo jUiz ea
trou bontem no gozo da licenca q je ob'eve per
portara de 28 de Dezembro ultimo.
Oatro-sim, participo-vos que o mesmo juiz en
trou bontem no goso da licenga que ooieve por
portara de 28 de Dezembro ultimo.
Ao mesmo.A junta governativa do Esta-
do transir i-.te-vos para es fius convenieates co-
pia do officio do juiz de direito da com; rea de
Ingazeira de 9 do correte, communiciindo ba-
ver entrado no goso de licenji.
Ao mesmoA junta governativi de Estado
transmute *os para os tina coovenieote.;, copia
do officio do juiz de direito de Goyanna commu-
nicando aver nomeado promotor" iaterico para
a comarca.
Ao inspector do Tbe3ouro do EstadoA
Francelino Rodrigues de Moara, contratante da
recotistruccSo da poate dos Arrombaios maadai
pagar de accordo com o certificado junio passa
to pela repartido das Obras Publicas a quantia
de 5:2183i2 importancia da 1" pr;sac3o do
mesmo ccn'.racto observado o regtlameato des-
se Tbesouro quanto a pres'.aJo ae responsabi-
idade.
Ao mesmoAcbando-se esgotaia a verba
do 27 arr. 2 do orcamento em tiqui Ja-;ao con-
forme teclaraes em vossi informacao n- 16 de 9
do corrente mandai escripturar a quantia de
ooo'. a que tem direito a empresa ae navega-
(,0 a vapor do Bnxo S. Francisco importancia
das passagens concedidas por coma do Estado
durante o mezes de Junbo, Juibo e Outubro l-
timos, se^unio 03 documentos juntos.
Ao mesmoAtienta a circumslaacia de adiar-
se esgoiada a verb3 do i7 art. 2' do orjamen
lo em liquida^ao conforme declaraos en vossa
informacao n. 13 de 9 do corrate, mandai es-
cripturar a ]uact:a de 2i a que tem direito a
empreza de aivegacoa vapor do Baiso S. Fran-
cisco, importancia daspassa conta do Estado durante o mez le JuobO ultimo,
segundo os documentos juntos.
Ao mesmeA junta governativa do Estado
auteriss-vos a mandardes pagar u cidadao Del-
pbino Cesta, con'ractante da obra de reparos da
Esccla Modelo, a quantia de S90 constante da
1' pres'.aco a que tem direito conforme o certi-
ficado juato, procedenJose quinto a prestacao
de respoasabil.dade de acconlo com o regula-
mento desse Thesouro.
Ao eagenbeiro chefe da Separtigao de 0-
bras Fabhcas.A junta governativa do Esiado,
approvando a obra de reparos do poatilbao da
liba co Retiro, na Magdalena, autonsa-vos a
mandardes lavrar contracto com o licitante Ene-
dio G-oocalve Ferreira da Luz. com abate de 5
'"sobre o respectivo oralmente na importancia
de I:05i5i7.Communicou-se ao inspector do
Tbesooro.
ao jaiz de direito de Palmares. Iaformai
se o 2j t 3o supplente do juiz municipal do ter-
mo de Palmares estao juramentados e bem as-
sim se o Io deixou de assumir o exercicio do
cargo na ausencia do mesmo juiz, e porque mo
tivo.
Aojaz de direito da comarca de Villa-
Bella A jun'a governativa do Estado recom-
menla ves que informis sobre o assumpto dos
officios de 9 de Dezembro ndo, juntos por co-
pia, do jniz municipal do termo de Btlmor.te e
da respectiva Iatendencia.
Igual ao delegado de policia de Belmonte-
Ao delegado da inspectora geral das tr-
ras e coloiisacSo.A juota goveroativ.t do Es-
tado incumbe vos de admlttirJes na co oaia Ba-
rio de Lucena o cidadao francez Flix Puron,
afim de serem seos ser icos abi conveniente-
mente aproveltados.
Aos emprezarios do Diario de Pernaaibu-
co.A junta governativa do Estado recommen-
da-vos que providenciis no sentido de serem
fornecidos com urgencia Secretaria deste go-
verno, alm do numero determinado pelo con
tracto, mil ejemplares impressos do regulamen
to eleitoral, publicado ltimamente com o for-
mulario das actas e editaes.
Portaras:
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recite ao S. Francisco d passagem por con-
ta do Estado, da estagao de Cinco Ponas de
Una, no trem da tarde de boje, a um offkial ea
dez pragas da guarda local, qoe seguem para
Palmares, disposigo do respectivo delegado,
sendo de 1' classe a passagem do otlick 1 e de 2'
as das pragas.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife .co S. Fraocisco c passagens, por
conta do Estado, com direito a bagagein, da es
tagao de Una a de Cinco Pontas, ao commissario;
da guarda local de Garanhuns, teaente Joaquim
Flix Bezerra Cavalcante e a urna praga, sendo
de 1* classe a passigem do commiss?r;o e de 2*
a da praga.
Mutatu matinds a estrada de ferro Sul de
Garanbuns a Palmares.
dem em carro de S* classe a urna praga da
guarda local de Garanboas, e providencie quan-
to ao transporte de armamento e fardara euto que
ella condoz.
Jfufafw mtifadts a eslrada de ftrro Sul de
viano Rodrigues dos Santos que vieram a e3ia
capital em busca de farJamento.
Mutatis mutandis a estrada de ferro Sul, de
Palmares a Cn.liotinno.
EXPEDIENTE DO DR. SBCBETABIO
Ofiicios :
Ao inspector do Tnesouro do Estado.De
ordem da junta governativa do Estado cbamo a
vossa attengao para a tabella de vencimentos,
boje publicada no Jornal do Recife, dos olli
ciaes e pragas da brigada policial do Estado.
Mutatis mutandis ao coronel commandante
da brigada policial.
Ao mesmo.A junta governativa do Esta-
lado manda commumear-vus que em 31 de De
zembro Ando, Vctor Correia do Reg Barro3 as-
su ni) o exercicio do cargo de commissario da
guarda local de Lamb para que foi nomeado por
portara de 23 do me3mo mez.
Aos emprezarios do Jornal do Recife.A
junta governativa do Estado recommenda-vos
que fagis distribuir diariamente as repartigOes
publicas do Estado os nmeros de jornaes a que
sais obrigados por contracto, tendo em vista a
nota que fot por esta secretaria envala a e-sa
empreza por occasiao do contracto transacto.
4 a Secc/og Palacio do Governo do Estado de
Pornambuco em 18 do Fevereiro de 1892.
A Junta Governativa do Estado attendendo a que
de toda a conveniencia para os membros dos respectivos
conselhos e os prefeitos e sub prefeitos cuja eleicao deve
ter lugar no dia 21 do correnta me.: tomem quanto an-
tes posse de seus cargos.
Decreta :
Art. Ia A apuracao geral des votos para membros
do conseibo municipal, prefeito e sub-prefeito se far
dentro de 20 dias, contados do dia da eleicao, ficando
s ornen te nesta parte derrogado o art. 12 do Decreto de
9 de Janeiro do corrente anno.
Art. 2. Fica marcado o dia 25 de Margo vindouro
para posse dos membros dos conselhos municipaes e dos
respectivos prefeitos e sub-prefeitos. que na occasiao
prestarlo o juramento ou promessa exiguas pelo art.
124 da Constitu gao do Estado.
O Secretario do Governo faga publicar o presente
Deceto txpedindo as ordena e commanicacoes necessa-
rias.
Joaquim Menes Ourique Jacques.
J. V. Meira de Vasconcellos.
Ambrosio Machado.
Cbilon Heraclio Peixoto e Silva, delegado do
termo do Granito.
A' Junta Governativa do Estado de Per-
nambuco.
O delegado encarregado, do expediente
Francisco Xavier Guedes Pereira.
Palmares a Garanbuns.
despachos do dia 15 de fevereiro
de 1892
Antonia Jos Dias Pinheiro, offerecen-
do 600($000 por anno pelo pedagio das
barreira3 de Tacaruca, visto ter ido a
praga e nao ter bavido licitante.Infor-
me o Inspector do Thesouro do E,tado.
Antonio Pedro da Silva Marques, ex-
ju z de dereito da comarca de Limoeiro,
pedindo pagamento de seus vencimentos.
Informe o Inspector da Tbeaouraria de
Fazenda.
Delphino Miguel da Costa, pedindo en
trega de* documentos.Entregue-se, me-
diante recibo.
Francisco Siqueira Pasaos Sobrinbo, ex
subcommissario do municipio de Quipa-
p, pedindo pagamento dos vencimentos a
que se julga co u dir toDiferido de
conformidade com o officio nesta data di-
rigido ao Inspector do Thesouro do Es-
tado.
Levino Vieira de Macedo Lima, ex-
juiz de direito da comarca de Goyan-aa
pedindo pagamento de seus vencimentos.
Informe o Iuspector da Tbesouraria de
Fazenda.
Osear Alberto Lins de Azevedo, pe-
dindo para ser submettido a exime, afim
de habilitarse a matricula da Escola Na-
val.rCompareg no Palacio deste Gover
no no dia 18 do corrente a 1 hora da'
tarde.
Silvestre Alves de Alencar, subcom-
missmo do municipio de Salgueiro, pe-
dindo pagamento d'ajuda de custo a que
se julga com direito. Indeferido,
16 -
Adriano Augusto de Almeida Jordo, pedindu
para transferir o dominio til do terreno de ma-
rinba n. 85 B na ra da Saudade.Informe a
Intendencia Municipal do Recife.
Anua Scnboriaha Ferreira, proprietaria da
casa (meia agua) n. 4. na ra do Forte, pedindo
dispensa do pagamento de annuidales, visto ter
sido dispensado de decimas.Informe o inspec-
tor do Tbesooro do Estado.
Cosme Damiao Bandeira de Mello, 1 tabelli&o
de notas e escrivao deorpbao3 e ausentes da Co-
marca de Iguarass, recorrendo do despacho
exarado em sua petigo em que pedia a revoga
gao da lei n. 1,407 de 12 de Maio de 1879.Re-
forme o sello.
Custodio Jos do Reg Araujo, propondo-se pa-
ra fazer a cobranga do pedagio das barreiras de
Tapacnr e Morenos, mediante o abate de 50 por
cento, sob o valor a que foi levado a praga.
Indeferido-
I);!lino Miguel da Costa, contractante das
obras do palacio deste governo, pedindo paga-
mento da primeira prestago de sen contracto na
importancia de 0:6945280Iaforme o inspec
tor do Tbesouro do Estado.
DelUaa Miria do Espirito Santo Neves, viuva
do tenenle do ex 2 corpo da brigada policial,
pedindo pagameuto dos vencimentos a que tinba
direito seu marido.Informe o inspector do
Tbesouro do Estado.
Ferreira Rodrigues 4 C, pedindo entrega de
documentos.Sim.
Ferreira Gulmaraes e C, pedindo liceuga pa-
ra venderem plvoraInforme o Dr. Questor
Policial.
Genuina Das Vieira Gama, pedindo para ser
admittido 3 timos na Colonia Santa Itabel. la
deferido vista da iaformagao do director da
mesma Colonia de 13 do corrente mez.
Joao Evangelista do Nascimento, pedindo pa-
ra ser submettido a exame de macbinas Re-
medido ao Sr. capilo do porto para attender.
Joaquina Amelia Bello, professora publica, pe
dindo prorogago da licenga por 3 mezes. em
cojo goso se acna.Sim. sendo um mee com
ordenado e dous com metade do ordenado.
Bacbarel Joaquim Agripino de Mendooca Si-
moes, juiz municipal de Tacarat, pedindo Jas-
tificagao de faltas.Ficam justificadas, mas sem
que o peticionario tenba direito percepgao do
ordnalo.
Manoel Nones Pacheco, ex-aiferes da brigada
policial pedindo pagamento dos vencimentos a
que se juiga com direito.Deferido nos termos
do officio nesta data dirigido ao Tbesouro do Es
tado.
Manoel Gomes de Souza Ferraz, commissario
do muaicipio de Tacarat, pedindo ajada de
custo.Iadeferido, por nao baver lei que auto-
rise o que requer o peticionario.
Martins Al piolan) da Silva, pronunciado, pe
dindo pa/a ser removido para a comarca de Ga-
ranbuns afim de ser submettido a julgamento.
-'Informe o Dr. juiz de direito de Garanbuns,
Mara Francisca de Castro Araujo, [professora
publica, pedindo 2 mezes de licenga.Sim, com
ordenado.
Mara Presciliana Vilella dos Saotoa, profes-
sora publica jubilada, pedindo para computar-
se em sua peoeSo todos os vencimentos que re-
cebia uo exercicio de eua3 funcgOes.A preten-
gao da peticionaria ja foi indeferida a 6 do cor-
rente mez.
Pedro Jos Bezerra Cavalcante, ex tenente da
brigada policial, pedindo pagamento dos venc
meatos a que se julga com direito.Informe o
commandante da brigada policial.
Padre Pedro da Puricagao Paes e Paiva, pro
prietario.da casa que serve de quartel em Ca-
nhotinbo, pedindo pagamento dosalugneis a qne
tem direi.o.Ao Sr. questor policial para in-
formar.
Vicente Bezerra Cavalcante, ex-capito da bri-
ga policial, pedindo pagamento dos vencimen-
ios qoe se julga com direito.Informe o com-
mandante da brigada policial.
Vctor Leandro Pereira Leite, preso pobre, pe
dindo para ser posto em liberdade.Informe o
Dr. questor pelicial.
18
Jjs Gomes Ferreira Maia e Jos Eleuterio de
Azsvedo. concessionarios das loteras ordinarias
do estado reclamando contra o acto da junta do
Tnesouro que obrigou-os ao pagamento do im-
posto de 10 % sobre os premios maiores de 200
e o augmento de 23 */ sobre o imposto de sello.
Nao procede a reclamago dos peticionarios,
nem quinto ac imposto de 10 '/, sobre premios
maiores de 200. nem quanto differeoga de 25
% com que foi augmentado o imposto de sello.
A clausula 2 'do contracto, a que se soccorrem
os meamos peticionarios, para se julgarem des-
obrigalos de pagar o imposto de 10 V., nao
Ibes aproveita, urna vez que esse imposto nao
recabe sobre elle3, mas sim sobre 03 possuido-
res de bilhetes preciados. ,
A isengo a que se julgam com direito os con-
cessionarios em vista da citada clausula 2.a so
se refere a impostos que possam affectar os con
trabantes ou o capital de suas loteras.
Qianto ao impaito de sello a clausula 4 do
contracto que expressamente obriga os peticio-
narios a seu pagamento, e desde que nessa clau-
sula nao se limitou a taxa desse imposto a que
deviam ri car obrigalos os mesmos peticionarios,
claro que se acbam estes sojeitos ao augmento
de taxa que veriticou-se por forga da lei estadal
do mesmo modo que poderia verificar se por
forga da lei federal.
Se os peticionarios queriam ter o direito que
boje se arro?am, deviam no acto do contracto
ter estipulado a clausula relativa ao imposto de
sello de modo que nao os podesse attingir qual
quer augmento de taxi que de futuro viesse a
ter esse imposto.
Fica assim in leferido o presente requerimento,
cumpnsdo aos peticionarios satisfazer, na forma
do seu contracto, todos os impo:-tos devidos,
para que possa ter lugar a extraegao de suas lo
terias.
S icretaria do Estado de Pernambuco,
em 18 de Fevereiro de 1892.
Tbeaonro do Enfado de]Pernam-
buco
DESPACHOS DO DIA 16 DE FEVEBEIBO
DE 1892
Rita de Caspia Carneiro da Cunha e
Joaquim Lopes Machado.Informe o Sr.
Contador.
Antonio das Chagas Rodrigues Machado
- Ao Sr. Contador para os devidos fins.
Accylino de Hollanda Chacn.Haja
vista o Sr. Dr. Procurador Fiscal.
Antonio Gomes de Miranda Leal.Cer-
tifique-se.
Dia 17
Jos Bernardo de Siqueira, Jos Pe re i
Leite, Josepha Mara Ferreira da Cunha
e outros.Informe o Sr. Contador.
Pedro Semeao da Silva Braga, Manoel
Correia de Mello e Jos Nunes de Oli
veira.Haja vista o Sr. Dr. Procurador
Fiscal.
DIARIO DE PERNAMBDCO
Retrospecto poltico do anno
de 1891
III
poltica particular
INGLATERRA
IContinuacao)
O porteiro,
Hemeterio M. da Silva.
Questura Policial
SscgSo 2.* N. 41 Secretaria da
Quesiurs Policial do Estado de Pernam-
buco, 18 de Fevereiro de 1892.
Cidadaos. Participo vos que foram
bontem recolhidos Casa de Detencao os
seguintes individuos :
A' ordem do subdelegado da freguezia do Re-
cife. Gems Felippe, por disturbios.
A' ordem do subdelegado do 1 districto de S.
Jos, Pedro Jos do Nascimento, por disturbios ;
Emiliano Manoel do Monte, como gatuno e Jos
Antonio Francisco Quebrangulo por disturbios.
No dia 13 do corrente, no sitio denominodo
Camaraluba do distncto da Palmeira, o in iivi-
duo de nome Manoel Affonso assassinou, com di-
versas tacadas a Jos Googalo.
Contra o delinquente, que evadiu se, proce-
den se nos termos do inquerito policial.
No dia 16 do corrente, por volra de 6 ho-
ras da tarde, foi encontrado botando na levada
do eogenho Garap do municipio do Cabo e j
em estado de decomposigo, o cadver de urna
crianga recemnascida.
Do exame a que seproceleu, verifica-se ter
sido a morte da crianga occasionada por aspby-
xia por estraagulagao, recabiodo as suspeitas da
autonoma do crime em urna parda de nome Jo-
sepba, que se acha empregada como criada, pa
casa de J. Hood, superistenceate da Estrada da
ferro-va de S. Francisco.
A autoridade local procede s diligencias da
lei-
Segundo telegramma expedido de Limoeiro
consta rein.r completa paz e tranquillidade o'a-
quella comarca, tendo em data de bontem assu-
mido o exercicio dos cargos de delegado do 2 e
" districtos os cidadaos Sabastio Floro do Re
o, Joao Nepomuceno da Silva e Jos Manoel de
lastlha Caoral.
Eatraram om exercicio as seguintes auto-
ridades policiaes:
Domingos da Silva, subdelegado do districto de
Apfpocos. *
A luta entre Parnell e 03 que o queriam apear
do governo s cessou aps o seu inesperado pas-
samento.
Victima de um resfrlamento falleceu no dia G
de Outubro as 11 1/1 horas da noite, em BrigtoD,
o notavel o grande agitador irlandez que em vi-
da se chamou Charles Stewat Parnell.
Homem de tempera de bronze,. poltico anda-
cioso, orador elequente, enrgico, incangavel,
escriptor ardente, luctador que se defroatou sem
vergar contra o colossal psder d03 governos in-
glezes, e que muitas vezes ameagou o tbrono da
Gra-Bretanha, e assentou os seus mais denoda-
dos palidinos em todos os seus campos de ba-
talba que escolbeu para a sua poltica, quer ao
ar livre, quer na obscuridade dos sociedades se-
cretas, Parce 1 concretisou em torno do seu no-
me todas as aspiragOes do povo irlandez.
f~ Era elle o re nao coroado da Irlanda o
vingador da pobre liba subjueada pelo land
lordismo, devastada pelas execuge3 do fisco,
sempre na penumbra das liberdades, apertada
as gargalheira3 dos servos da gleba, e cuja voz
levantava todas as pcpulagOes da verde Erin, e
vibrava no coragao de milhares de expatriades
na Austria, na California, nos Estados ('nidos,
retemperando a3 na fe para a luda da emanci-
pago, dispondo corajosamente das suas vidas e
baveres, sem que podessem enfraquecel-a nessa
estupenda campanha de larg03 anno3, os reve-
zes, as traigoes, as ciladas, es procseos subti-
lis8imos da legislagao ingleza, os pnses repeti-
das e as multas esmagadoras.
Sempre victorioso pela audacia, sempre venci-
do pelo poder do mais forte, atacando sempre,
recuando um minuto, para depois avangar urna
hora ; iaimigo d03 conservadores, alliado um
pou:o descontiiJo dos liberaes, utilisando o ra-
dicalismo e os borneas de aegao enrgica como
Instrumentos de destrulgSo de urna ordem de
cousas contra que se revoltava a sua ccnsciencia
de cidadao livre e de poltico reformador.
Parnell entra jo.- direito proprio na galera
dos homens extraordinarios, formada ao lado
dessa outra figura imponente de O'Counor, cuja
memena est santificada na veneragao do iran
dez irredento.
ltimamente o granie partido do home rule,
sem abdicar do seo ideal, achava-se bastante
dividido por competencia de outros cbefe3 crea-
dos sombra do iadomavel agitador, mas diver
gentes nos procesaos de acgSo, e confiados no
lento movimento de syaipatbla que ebegou a pe-
netrar na cmara dos lords, e especialmente na
dos communs onde Gladstone, o grande velho
homem do liberalismo, e os seus correligiona-
rios, abragaram vivamente as maia importantes
reivndicaiSes do opprimido povo irlandez.
Algumas transaeges legislativas e polticas se
operaram, lenitivo demasiado ligeiro para tres se
culos de amarguras e de servidlo martyriaante ;
mas Parnell pouco esperava da eessao dos lords
e das modihcagOes que importavam sacrificios
para o seu voracissimo appetite de riqueza e
predominio.
A vida de Charles Parnell foi urna enorme e
complicadsima epopj, e d margem para lar-
gas explauagoes.
O maior conlratempo da sua existencia polti-
ca foi o ruidoso processo dos seus amores com
mias O' Sbea.
Foi vulneravel pelo coragao aquelle gigante ;
e s a mao de urna mulber poderia cortar-lbe o
prestigio que elle exercer.
Qual Sansio, encontrn a sua Dala.
Parnell nascera em Avondale, na Irlanda em
1846. Tinba portan lo 45 anno s de idade.
O fallecimento do antigo chefe do partido
nacionalista irlandez foi inteiramente inespe-
rado. Essa noticia surprebsndeu todos, a porque
muguen sabia da sua doenca, e produiio grande
sensago em todo o paiz, principalmente em De-
bln, Cork, e as demals cidades populosas da
Irlanda, onde o numero de nacionalistas im-
menso.
Parnell tinba ido no dia S de Outubro, para a
sua casa em Brigtoo, depois de] urna excursao
pela ilba de que voltou muito fatigado. Decla-
rou se um ataque de rbeumatismo agudo, com
dd es Intensissimas que augmentaram a ponto
de fazer-lbe perder os sentidos, e de lhe cortar
o fio da existencia. A agona foi longa e ter-
nvel.
O filustre poltico foi tratado cem exemplar
soliutude e carinbo por sua esposa (que foi mu-
lber do capitao O'Shea) objecto de averso para
os irlandezes, por ter sido ella a causa principal
da 8ciso e desorganisag&o do partido.
O desapparecimento de Parnell facilitou
a reconciliagao das fraeges do partido,
cuja fusao contribuir para fortalecer o liberalis-
mo capitaneado pelo Sr. Gladstone preparando a
victoria dos nacionalistas irlandezes, e a ado-
pgao do home rule, cu rgimen < utonomico da
ilba irm.
Os conservadores, que tinham procurado fo-
mentar o autagonismo entre os nacionalistas,
consideraram a morte de Parnell como grave
contrariedade.
A mSi de Parnell que viva em New York., se-
nbora de avangada idade teve um ataque de luocu
raquando soube da morte do filbo gritando quan-
do que os inimigoa delle e t'.nbam ssaaasinado.
O isolamento em que se produzio a morte de
Parnell, o espanto que provocou essa Inespera-
da noticia, originaram duvidas sobre a exacti-
dao das noticias publicadas, circulando o
boato de que a morte nao foi natural, mas qoe
Painell se suicidara, como Balmaceda e Boulan-
ger.
Esse boato nao teve o menor fundamento ; foi
desmentido pela viuva e pelos seus amigos.
Sob o ponto de vista poltico, Paruell tinba
concluido os preparativos para a fundago de
dous grandes3jornae3, que defendessem a sua
poltica. Era um lutador na mais ampia accep-
gao da palavra, e o ultimo homem de quem se
poderia dizer que fugiria pela porta da morte t
difliculJades e obstculos pela sua poltica.
Qaanto a vida particular, o suicidio sea do
mesmo modo inadmissivel.
Os que conviveram com Parnell nos ltimos
mezes viram como elle era feliz com a sua espo-
sa, e enteada, mi33 O'Snes.
Parnell devia em breve effectuar o seu ca3a
ment religioso, que por d.fficu'dades diversas
anda nao tinbam sanecionado.
As manifestages fnebres em toda Irlanda
forem realmente grandiosas e imponentes.
As paixOes levantadas contra o ex leader ti-
nbam mais carcter poltico que pessoal, e
porisso quedesappareceram parante a sua morte.
Entretanto que esta grande individualidade
nao existe mais a fraegao do partido irlandez que
a t:nba abandonado e combatido, nao fallen se-
no de uniao e reconciliagao ; e, neste sentido,
comegaram logo depois dos fuceraes as neg
ciages entre os influentes de diversos grupos.
E' fado, porm, que da parte dos parnellitas
puros bouve um ceno azedume e raneo: contra
os que renegaram o grande poltico; e, por isso
o movimento de unio encontreu nessa negocia-
ges embaragos e difliculdades, quesseven-
ceram a cu3ta de extraordinarios esforgos.
Em toda a parte, as principaes cidades da
Irlanda, e fura da ilba, onde quer que se encon-
tr urna colonia irlandeza, o lucio geral, os
negocios suspenderam se, as reuniOessSo nume-
rosas, como manifestar,Oes da dor publica.
A expanso destes sentimectes contribua
mas para congrassar as doas fracg.s do qoe
as diligencias dos polticos.
O Sr. O'Sbea, entrevistado por um reprter do
jornal Daily News, declarou que a reconcilia-
gao entre os dous partidos bastante problema-
tica, fazende notar que Parnell era homem que
nao tioha liis suas, mas que assimilava as
ideas da maioria do seu partido, com urna fac-
liade surprebendente, o que ibe imprima o
prestigioso carcter do desinteresse e da abne-
gagSo:
Nada para elle, tudo pelos irlandezes I
O cadver de Parnell foi exposto a 10 de
Cu'ubro, de manba, era publico, no palacio da
municipalidade de Dublin.
Varios nacionalistas adversarios de Parnell, e
o chefe do partido, o Sr. Marc-Cartly,|foram pre-
venidos para nao assistirem aos funeraes, pois
em caso contrario, seria possivel que o povo os
maitratasse.
Todas as autoridades militares civis daquella
cidade assistiram s honras fnebres, com car-
cter cllicial.
A municipalidade resolveu enviar fanl*
Parnell urna mensagem de sentlmento.
Os individuos que perseguiram. o Sr. Dil-
lon, chamando assassino aos me cabros do par-
tido parlamentar irlandez, decl>raram que ape-
zar dos seos desejos, nao podiam assistir ao en-
terro de Parnell, por se exporem aos insultos
dos amigos do defunlo.
A viuva do filustre poltico consentio que
o cadver fosse depositado no cemiterio clao-
lico de Glasnevir, cedenio aos desejos do povo
irlandez.
Os funeraes terminaran, pela noite dentro,
sempre com urna multido extraordinaria.
Houve varias contestes entrada do cemite-
rio, mas nenhum incidente grave.

i
Afe

Jm
_d *



Diario de Pernambueo Sexta-feira 19 de Fevereiro de 1892
uaarios ae yamen towu rarece que em nc
a a aslidaitedada consta fosados nar 10*aa<

A reumio doa partidarios da Paraell votou
ama mocao, manta,
borne rule, declamado
trnsfugas da can uaaaanal, toando a Ir
landa por jaiz dahtaXH.
Nessa reuniao, ajas m aeaiaou feusal
Club de Dubliu, naa radar diana que o ir. tal-
ln liaba larga pite M reaaugaMlitnda fe
desg-aca que ferio a fitnan; aojan aowselbea
a que nao se aceitasse medida algama incomple-
la na qaestao do home rule.
Emtim, a reuniao manifeston-se contra toda a
tentativa de fuso cora os que (oran adversarios
ieParnell.
Em seguida a aita reuniao pnblicon-se um
manifest firmado palos de potados parnellistas,
eujos trechos prinaisae* sao os segaintes:
A Irlanda peodeu o na leader, mas a
sansa da liberdade da Irlanda subsiste-
Temo3 um dever a cumprlr para com os fi-
los e 03 mortos; e este dever o de sustentar
aera alto e sem macla a bandeira da indepen-
dencia nacional.
Na nossa qualidade de representantes do povo,
resolvemos chamar a nm congresso os repre-
sentantes da Irlanda, para deliberar em nome
ia nago acerca doa meios mais efficaxea para
issegurar a execugo da poltica e do program-
la que noslegou, ao espirar, o nosso chefe inol-
Tidavel.
Recebemos em nosso gremio to da a gente
fconesta qae seja de parecer que os negocios po
Uticos da Irlanda davem ser fiscal isa dos, e diri
gidos pelos representantes do povo, com excla
sao de qualquer outra poltica. Mas, com aquel'
les que se tornaram respcnsaveis da aciso do
partido nacional, com esses que, obedecendo a
influencias estranhas, causara m a mor te do bo
mem mais eminente da nossa rasa, pelas tuas
calumnias, diffimacSes e perseguigOes, nada te-
mos de commum, s a Irlanda nao deve entregar-
se a sua direcgSo.
A irlanda deve escolber entre ons e outros
as qae permanecerem fiis cansa da indepen
dencia nacional.
Compatriotas 1 O nosso cbefe, arates de mor-
er apontoo o camiobo qae deviamos seguir.
Sigamal o, pois, para raaior gloria da nossa ra
(a, tanto na Irlanda, como no estrangeiro !
Viva a Irlanda (
*
EXTERIOR
FRICA
Ha'rrocoi
O impera i or de Marrocos vai enviar ama mis-
lio diplomtica directamente ? Londres. Con
forme o resaltado obtido da sua conferencia com
lord Saliibury, esta misso ir a Pars, Berln e
Madrid.
Merlt \ Hipan declaroa esu r resolvido a suf
locar a re volt? pelas armas, e proteger a todo o
transe os europeos resideotes sos seas estados.
O imperador, porm, declara nao responder
for causa alguma, se os ingleses deseinbarcas-
sem em Tnger.
O navio raglez Flunderer ja se retiroa de Tn-
ger e o couraeado fran:ez Bayard recebeu ordem
de partir.
Esto anda naqaelle porto o cruzador fraocsz
Sasmao, o hespaobol AtTooso XII e o coaragado
italiano D.-cdolu.
Cnegou em 27 do Janeiro o navio de guerra
luglez Curitw
As tnbas esa soregadas.
UaUuta
Dizem de Pa.is qae em 34 de Dezembro cerca
de 300 djn.'meaoud alacaran Caturnae, senlo
repellidos po- VOO ham;os franceies.
Durante a uoite os dabomeanos, mais refr-
jalos, atacaram novamenteavillafranceza sendo
batidos, deixaudo no campo 300 cadveres e 33
espingardas Manser.
Foram feridos alguns francez'S, entre osquaes
an oficial.
Egypto
0 correspondente do Times em Vienna
diz saber que o sulto parece dispo3to a renovar
a qaestao da evacu^go do Egvpto.
O mesmo correspondente exprime a sua adini-
rago por este fado, accrescentando que se diz
estar resolvido o swlto a pedir que seja fixado
um limite occupago brttannica, pareceado
que o governo iogiez xar realmente esic li-
mite.
O co-respan.den'e manifeata, porm, a opiaio
de qu; nao somen'.e a Inglaterra que considera
necessaria a continuago da occupago do S-iy
pto, pois qae a Allemanha e a Austria se verlam
em serios embarazos se as tropas bntanni as se
retiras sem.
Na abertura do corpo legislativo, o khediva
annuncioa asuppresso do imposto de traoa'.bos
orgalos, a aboligo das patentes europeas e a
reducgo de 50 /, no imposto de sal.
AMERICA DO NORTE
Estado* l nidos
O presidente da repblica, o general Harrisson,
dirigi ao congresso ama meosagera que confir-
ma-a noticia di ter silo expedido um ultimtum
ao governo do Cnile.
' O presidente pedio ao congresso qae appro
vasse o ultimtum, e Ibe facultasse meios de
apoiar el,i :azmente as reclamares formuladas
em nome dos Estadoa Unidos.
0 airada i meD-ageai a que se allude, o
3eguinte :
presidente Harrisson expOe, sob o ponto de
vista norte americano, a blsloria do conflicto com
a Cbile, e affi-ma que o governo tinba o direito
e o dever de fazer reL-iamacOes, por intermedio
do seu representante em Santiago, oSr. Patrick
Egan, para qae fossem dadas as satisfaces e as
mdemaisages convenientes s victimas das
aggressOe? em 16 de Oa'ubro ; e bem assim que
o governo chileno retire e desautorice a insul-
tante cir:alar expedida pelo sea ministro dos
estrangeiros s potencias da Europa, referindo e
commentando o incidente do Baltimore.
No caso de serem desattendidas estas recla-
magoes, o governo dos Estados-Unidos declara-
ra reactar as relagOes diplomticas com a rep-
blica cbilena.
O presidente Harrisson diz anda qae nao po-
de ser tmala em coosiderago a exigencia do
Cnile para retirar o ministro norte-smericario,
amquaat) sao forera liquidadas esta3 qnea-
Oes.
Apenas leve conhecimento d'esta mensagem,
o presidente do Chile telegraphou ao dos Esta-
dos-Unidos, pedindo proro^afio do praso esti-
pulado no ultimtum, coacessao qaejfoi dispen-
sada, e quil respondea tambem por teiegram-
ma o Sr. Blaine.
Em teda repblica norte americana reina
^^ exciUgo. Apressam se os preparativos
8"*!^ i, e a actividade que se emprega ver-
miluav .,Qte febril -'aM
daaeirrjit -!0 j4 contracto diversos vapores
O minisvs. je (ropas, carvao, viveres, etc.
para transpeu jeraae como aevitavel.
JZ ^nn/nln^K? Qlez live-e offerecido a
dof', .- ,~~ i nniir es que o governo de Was-
J^ga 8Lfc?oitMB eaaToflerecimeoto, a des-
Jngton "*"* manifestarem sem
peno dos wrte -jfleri"'^ ,,. QOg ^^^
are a sua tendencia p** """*
das outras nacOes. onnhtira.
^abe-se que os demcratas e as .n..0?1"?-
bo8 approvamoprecedimento do presiden^ "ar
risson. ,
A America, dizear elle, np pretende conquis-
irff, mas faier respeitar asna dignidade orlen-
O entbnsiasmo pela gaerra apoderoo se dos
aerte-americanos, e o governo do Cbile lera de
lazer sacrificios se quizer a pai.
Parece qae em Nova York havia toda as me
drtM tomada pa- osa aiiartp saeiitino, da>
aietaaoa m-diversos a-
ao.
Hlfiaaa da 6r. PaMdi
ntaaaraaahUcao Coila w
te aanttaa tm baaaes do mmr;
ra 4m aefiaiaa atraasjairo i 4aala
ao ulti-
a M da Jaaeiro.
EfTe-tf ali o Chita
m-ilum dos Estados Unidos.
Coasente virtaalmeate em retirar a Mrcular
do Sr. Mata ; declara qae a remeasa d'esta nota
foi resoltado de om equivoco; retira ta-nbem o
pedido r'e sobstitoicao do Sr. Bgaa ; o propOe
que se sabmetta a qnestao dos marinbeiros do
baltvmort ao arbitramento d'om paz m utro, ou
do Supremo Tribunal dos Estados-Unidos.
Coosta que est para breve a ceU bracio
d'om convenio sobre a extradieco, e c 'um ac-
cordo commercial entre os Estados Uc idos e a
Franca, ecm respailo aos a (sacares e pallamos
fraucazes, e as madeiras americanas.
Torna a fallarse com asistencia na reali
tago d'om coogretao internacional convocado
pelos Estados-Unidos para se tratar da qoestao
da prata, tendo j sido consaltada a opimao da
Franca. 1 iglaterra e Allemanba.
Diz um telegramma expedido aludamente
de Santiago ao Times qae o goverao do ^hile se
declaroa prompto a acceitar a mediago le Hes-
paoha, oa do Brazil, na sua contena com os
Estados Unidos; mas a opimao poblic> favo
ravel aos arbitramento, do Tribunal Supremo
dos Estados-Unidos.
O Standard consigna que o Chilo, ten lo
enviado a sua resposta aos Estalos-Ua dos an-
tes da .mensagem do presidente Harrisson ao
Congresso, nao celeu a qaalquer ameag, mas
uaicamente ao desejo de testemaobar a sua boa
vonlade; e prsame qae esta retractando ser
cortamente aeceita, [embora tenba desapontado
certos personagons americanos
INTERIOR
SUL DO BRAZIL
Estado dn Rio Grande d al
Sobre o movimento revolocio arlo de qae hoa-
tem demos noticia, oxorrido nesse Estado em
principio (leste mez, anda colbemos de tele
grammas para folhas da Capital Federal as se-
gaintes noticias mais delalbadas na e:tposio
de Incidentes.
Alarmada.a cidade de Porto-Alegre na manha
de 4 do cor-ente pela noticia espaloada de qae
ia ser tieposto o general Barreta La: e, goveraa-
dor do Estado, aedanado para sab3titail-o o
Dr. Julio de Caslbos, ex-presidente, tomou
aqaelle governodor todas as providencias, entre
as qaaes a de installar a sede do governo a bor-
da da canfloaeira. saraj* caja ofikiaiidade e
tripolasSo, beta como as da Uaociii*, que
chegoa no da 8 de Pelutas, declarou-se franca-
mente em apoto ao governo coas ituido, sendo
que em franca bostilidade, ao contrario, maarfes-
taram s; os natal,-fies te infartara ns. 13 e 30
Alm das canboaeiras, o eoveroo vio desdi
logo que c-jatava com o auxilio dozceenge-
oheiros e do 12' deiafanlaria, que, vindo do Rio
G an le, desembarco* entre a.xumjcG' do po-
vo, acrescendo a esta part do exercito o corpo
de alumnos da escoh militar, a guarda cvica e
o elemento civil em sua maioria
Historiando oa factos desde o sea inicio, refe-
riremos que no da 2 ao chegar do iaterior o
Di Castilhos, foi recebido por nodo namero
de amigos, dirigiodo se loo aps ao es^ripiorio
da Federac:*, de cajas sacadas foram levanta-
dos vivas c mesmo doutor e aoa seu? parlila-
nos.
Betas a:camac98 foram contstalas por gri-
tos de popula es, qae acclamavam entru oatros
cidaios, o goveroador Barreto Liit?, o D.\ De-
metrio Rioeiro, Dr. Barros Cassal, o presidente
da Repblica, o coronel Salgado, o partido fede-
ral ; desorte que termnala assim a manifesta
cao ao ex presidente, a mas-a popular, quepou-
co a pooco loronra se em frente ao referido jor-
nal, encamioboa se para o palacio, 'lale, aps
eothasiaalicas ova^O js ao goveroador, loraou a
percorrer varias ruaa, saalando a familia Tava-
res e o visconde de Pelotas, indo em seguida al
es edicios do Rio Grande e da Reforma em
comprimen ios as respectivas redacgOes.
No da 3 circulavam boatos alarmaale;. dess-
socegando o povo ; e no seguate comejou o mo-
vimento.
Os partidario; do Dr. Julio de Castilbos inva-
!':: m a in partido de trras publicas < ahi ac-
clumaram este cidalao preideote do E:tado ; e
munidos de armamentos, conservaran) se no eli-
d ticio ate noite, tcnio ao seu lado o Dr. Cas-
tilbos
A's i i 1/2 horas da noite, viole e tantos parti-
darios do presidente ora acclamado, apperceoi-
dos de carabinas Comblain, assaltaram a esta-
go dos telerapbos do Estado, disparando tiros,
que foram corresp.iBdidos e deram em resultado
a morte de um dos assaltantes, cojo calaver li-
c >u abandonado na ra pelos companbeiros qae,
ai fogirem precipitadamente, deixaram algu-
m~s armas e tambem chapeos, o que muito tem
auxiliado as pesqaizas da polica.
Os i o; pos estiveram sempre de promptido.
A cala momento espsrava-se conflicto entre a
escoh miiila: e o 13 batalbo.
No dta 3, s?o-lo a;cusado de esbeja do motim,
por te: invadido a repartiera de trras ooblicas
e fornecido armamento aos revoltosos, l'oi preco
e recolbiuo a Marjj, o coronel da guirda na-
cional Jo& Pinto da Fonseca Guimare:>, sendo
pela polica presos muitos revoltoc03 o ou'.rcs
chamados aquella reparticao, entre os quaes
contam-se os S-s. Marcos de Andrade, emprega-
,o, Carvalho (dos operarios como
conhectdoj, Eluardo Marques, proprietario da
Federafo.
O coronel Flores, commandante do 13* doran
te a no.te prenda os ciladaos que p-issaram em
feote ao qnartel com destino a reunirem-se
escoto mili'ar, junto a qu*la guarda cvica aban
donando o proprio quartel, v io acampar.
Os bataihGes pctrioticos, logo qjc comegaram
e correr as noticias alarmantes, dirigirm se ao
qaartel do corpo de alumnos, onde tacabem se
rejiraa moitos patriotas do Viaruao. de modo
que assim, em poacas horas, teve-se cia torca
superior a 1800 bonaens, promptos para a defesa
do goveroador.
No dic 6- ebegaram agruparceoos numerosos
de cavallarianos de Belm e Gruvataliy, e oovo
reforco do Viamo, qoe acamparam nati imme-
dia0.'S da cidade, c;spostos a auxiliar o gover
nador.
No dia 7, a popal .o viveu entre oma infini-
dade de boatos cootrjdictnos referentes aos
;u:cessos no interior do Estado.
Mas j no dia 8 eslava restabelecida a ordem-
O goveroador e seos auxiliares volver.m a pa
lacio, onae centiuam cercados pelos amigos da
uuago.
Por oc:asiao do desembarque o gentral Br-
ralo Leite. este passoa em frente ao qnartel do
12* de infantera; cojo commanaante convilou o
a emrar; o que teito foi o goveroador recebido
pelos officiaes e pravas, em meio de acclimaces
ao som do by^nao jaacional exemtudo neta ban-
da de msica do batalho.
Dabi sega'u o general Barreto Leite para o
palacio com grande sequilo.
Logoapi estes fallos u tintamente nirrados,
ebegoa a noticia da demisso do general Bacel-
lar, commandante do dist'icto militar, e a da
sua substitaicopelo goveroador; o que impres-
siosoii agra'avelmente.
A' noite, levou-ae a effeito grande manifesta-
jao de aprecn ao general Barreto Leite, qae foi
delirantemente acclamado por militares de pes-
soas, nao ten lo bavido o menor inciden e. desa-
gradavel ; e no da 9 achava-se a cidade com
pletamente trar.q jila, reinando geral alegra pela
ooticia da prxima ebegada do cooeelh veira Martins.
Em diversos pontos do Estado, a ordem foi
tambem alterada, tendo no emtaoto o goverao
conseguido restabelecel-a, em parte, tomando
medidas enrgicas para que dentro ae pouco
lempo a tranquilidade seja geral.
Em Cacnoeira. o batalbo de nfanter a n. 29,
depois de depor as autoridades, tendo tomado as
estachas do telegraphu e da estrada de ferro, qae
lcou interrompida, sublevou-se.
ResuUou grave conflicto, ficaudo mortos um
sargento e vanas pracas.
Na Lf.uz Alta, os amigos di Dr. Julio de Cas
tilnos tamoeiS tentaran) apossar-se da cidade ;
foram porem repellidos pela populare fiel ao I
governo, capitaneada pelo patriota fMonyaio
Amaro. CStsa
No conflicto foi ferido a preso Jos Gabriel da
silva Lina, awlaooadaa lado* liras
Noslstr*MattoS. fiabriai, tasatasa sargi-
ram oaravoMaaas.qoe aa ten abocado comas
largas das BaarlMn favoravea ao goverao. En-
tre os pntoairaa, contra a lecaUdade, coasta ae
se acha a ragimaato da artaaria.
Em Matas e 1 de iadutariaimpoz ordam de
esa-mar a guarda nadoaal.
Esta laatna sa ara lora da cidade e eso na-
onro da 1.060 toabas armniaat oaatciados as-
para ordena aopartaraa.
Exige-se a retirada do ft, oa nao ter-se ha
evitado conflicto.
Em Santo Aogalo, o senador federal Pioheiro
Machado tentn levantar o povo contra as auto
rldades, mais foi repellidoe teve de fagir e bo-
miziar-se.
Grande nomsro do deaussoe de fuaccionarios
pblicos da guarda cvica e da secretarla d< po
licia envolvidos no mevimento, teta sido decre-
tado.
Continuara presos os chafes da revolla Joo
Pinto da Fouseca GalmarUs e Antonio Gomes
de Carvalho, ambos teoentes coronis da guarda
uacioaal; e como implicados foram presos nove
cidados. O vapor Margen, chegado do inte-
rior, trouxe tambem varios prisioneiros.
O inquento iniciado pela polica contina acti-
vamente ; delle resulta acharem se gravemente
compromettidos varios psrsooagens altamente
collocados. |
Segando os dados obtidos, sabe-se que o pla-
no de sedigo estava geueralisddo e esteodia-se
a todos os municipios, pois em todos elles tea
sido reprimidas tentativas mais ou menos auda-
zes de revolla.
O Estado seria langado em ama conflagraco
medonba pelo3 partidarios do ex-presidente Cas-
tilho.
O Dr. Alfredo Varelia, redactor da Federagao,
est escondido. O Dr. Julio de Castilhos, ex-
presidente do Estado, pedio garantas s autori-
dades para nao ser preso, allegando a aoa qua-
lidade de deputado federal.
A capital acha se em paz, e das localidales do
interior nada mais consta quaa'.o a perturbacOes
da ordem publica.
O governo toma providencias com energa a
respeito de todos estes fictos, e tem sido maito
auxiliado pelo goverao federal, solicito em dar
as medidas tendentes manutengan da forga
moral da admintstrago do Estado
Sao esperados na capital os 4*, 6- e 12 bala-
lb36, qae so mantera fiis ao governo.
O uaico batalbo qae permanece hostil
o 13-.
O commandante do dstricto nao tem procedi-
do de accordo com as circunstancias.
Eatado do Eaplrlto Siaaio
O Estado da dia 9 ioserio um artigo do sena-
dor Domingos Vicente, declarando qae nao re-
nuncia por ora o mandato, assim como nio de-
seja deixar o de mambro do directorio central
do partido republicano coostraelor.
A janta goveraativa, tendo em vista o ma-
nifest publicido palo goveroador e vice-gover
aador depostos, acoaselhanlo aos seos correli-
gionarios a abstengo no prximo pleito ; consi-
derando que este, aban Joaal o por urna das for-
cas polticas do Estado, apezar das garantas
inilluliveis qoe cercan o ejercicio dos di-eitos
polticos, tica sem resaltada pratico o voto in-
completo adoptado no reguaneato cono sega-
ranga da intervengan dos partidos militantes;
considerando ser dever dos partidos convenien-
temeaid educados nao disputatem ons aos ou
tros a parta de infidencia qu> a le ussegura a
cada om para a boa gesta) dos negocios pabli
eos; consideran lo anda que dala a abstengo
por um oo deve o outro partido disputar os lu-
gares por este abandnalos, decretos que nao
se considerar eleito ao congresso coisutuinte
o cidado que nao reunir pelo menos o terco dos
votos contados sobre o numero de eleiiores qae
comparecer, considerando se completo o con
gresso deste que t cidados obteibam p;lo
menos aquella votago, ti can do tpso [acto redan-
do aquella numero o de membros do futuro con-
gresso.
Balado de Ser ai ato
Sob o ti do de secca e f.>me diz a Gazcta de
Sergipe.
Devastando campos e ser!6;s ji fez sua ni-
trada triampbal as cldades da nttoral o terrl
vel espactro da fome, cam tolo o sea ca tejo de
horrores.
A falta de agua fez pararem muitas ozinas.
assim prejadicadas em seu proveitosa fooccio-
namento.
Eslabelecimeatos ruraos, regados par dous e
ma s nos esto na penosa contingencia de reti-
rareis para lagar menos prejudicado pela secca
os animaes de seus pastos can risco de vel os
pe-ecer fame e a sele.
A visiaha cidada de Larangeiras, est beben -
do agua de distancia cons'derav l, veado so a
pepolac&o pouco favorecida de baveresem duras
necessidales aesse preciosa alimento-
A,ui mesmo aa capital, vai se encontrar agua
para lavagem de roupa a distancia da 5 kilo-
metros, e a agua qae bebemos, se en tempos
normaes de m qualidade. na epacba presente
est se temando insapporlavel.
A fabrica de tecidos Sergipe Iadu3triai lu'a
com as maiores difficuldaJes para alimentar as
suas caldeiras. Urna semana, quinze das que
esse importante ncleo de trabara tenha para-
das as officinas, trar para o commercio e par-
ticulares urna somma incalculavel de prejuizai.
Daquelle colosso comem e bebem cerca de qua
tro mil pessoas, que, atlradas nestacidade, onde
ae nao acha promptameote recursos para o sus-
tento da vida, ser igual a urna calanidale pu-
blica.
EUcctivamente o baro de Monjardim e sena
companbeiros de directorio da Unio Republi
cana deram poblicdade um convite aos corre-
ligionarios, aura de absterem-se no prximo
pleito.
O Estado, commentando o artigo do com-
mercio referente ao assompto, diz ser > eovardia
fugir decisa das urnas livres.
Na cidade do Cachoeiro de Itapemirim foi ati-
rala ama bomba de dynamite s^bre o telbado
da casa do ad*togado Vasco Cabral, causando
apenas prejuizo material.
Este ceosuravel feito attribuido a questOes
particulares.
O Dr. Galdino Lireto, receben noite de 9
urna manifestago do partido republicano con-
structor de Santa Leopoldina, sendo Ide ofTere
cida urna pena de ouro pelos servigos que prestou
n< imprensa.
A' tarde de 5 do correte desaboo um tufo
sobre a cidade, cansando diversos prejuizo ma
teriaes, entre os quaes o desmoronamento de
parte da palana CooOanga e bem assim urna
casa na chcara do negociaits Silva Cabral, n'um
do3 arr&baldes.
Urna das paredes desta casa canio sobre a es-
posa do referido cavalhelro e cantundio-a bas
taote.
O temporal veio acompanhado de violenta
huva e trovoada.
A junta gavernaliva coaceleu prorogago por
60 dias Compaorfia 8razileira Torreas oara ini-
ciar a constraego do abastecimento d'agua e
servigo de esgotos da capital.
Eatado da Baha
O ebefe de polica interino pedio emisso,
em virtade de estar liqlidada a questao ltima-
mente levantada a proposito desse cargo. O
gobernador, porm, nao Ib'a aceitou.
A polica recebeu consecutivas denuncias de
que anarcnistis preparavam um movimento in
sarreccioaal maito serio na cidade; e de suas
pesquias. em varias bascas, descobriram-se lo-
cumentos importantissimos, a cajo respeito guar-
a se a maicr reserva, esperando se que resulte
o mallogro da tentativa sediciosa.
O senador baro de Geremoabo declaroa pela
imprensa nao tomar pa-te directa oa indirecta
as p oximas eieicOes de governador, podando
3eus amigos proceder como entendern).
Una commiss) composta de aonados fede-
raes e eshdaes foi ao qaartel do 18.- entregar ao
capftSo Cypriano Alcides umrelogio e cbatelaine
de ouro, qae representara a gralido dos haba-
nos pela teoaciftate com que aaaslem a legali
dade nesta capital.
Pessoas chegadas a 8 do centre dizem que a
secca asame proporgOss desoladoras em certos
pontos do sertae, dando-se repetidamente casos
de morte pela tome e continuando a emigrdjo.
Consta qae o partido conslitacional aprsenla
candidato a goveroador o senador estadal Rodri-
gues Lima, influencia no interior.
Nos das 11 e 12 do correte tinham cabido
pela manbS fortes aguaceiros sobre a capital.
A temperatura refrescou e a mudanga de tempo
est se operando sensivelmeate.
Foi publicado no dia 7 um decreto da junta
governativa adiando a eleigo do Congresso do
Estado para 6 de Marco e a abertura da assem-
bla para 21 do mesmo mea, am de preparar a
*' <*H?lla do de patada Leaoaro e do senador
Coelho e Campos, zeraai sa daas raaotoes eo-
lando praaentes o deputado Ivo da Prado a o Dr.
Oatao asemb-o da junta.
Tratad se de ca f accionar a etapa da desata-
dos asna coostiaiata a da i1dr.ii do apvaran-
dor.
Mas ata i ricou resolatna, cooataad) qae os S
primatraa eidados romfatai aa ralagou polti-
cas coa os dous ultimas.
O deputalo Ivo do Prado propoz que o fotaro
goverao se compuzesse da tres membros, pelo
systema soisso; e coma fosse repellida esta pro-
posta, o seu autor declarou-se candidato ao cargo
de governador, constando que elle procarou fa-
zer novas alliangas com alluenctas locaes, qae
alo ten acceitado.
O diptalo Laaalro reassanio seu
junta.
A Gaieta ap-eciando e3ta facta, diz que o
veloo chefe poltico na se poda deixar ab3orvjr
pelas nullidales improvisadas potencias partida-
rias e impostas a Sergipe forga da bayonetas.
lagar na
POLTICA
A SltuaeS
''A nossa posigSo om faoa dos 6u.0 qualqaar que seja a sua procedencia, da-
se o a Qazeta de Noticias em sua edicto
de 11 do crrante, tam sido e ser sampro
a da mais completa imparcialidada. Na
somos opposiconistas, cama nao somas
governistas. Se o apaio da mprensa tem
algum valor, o nosso n3o tem faltado, nam
faltar nunca aos govaraos bem intsacio
nadse que pelos seas acto* revalem d-
a?joa de contribair para o baaa gar&l da
najlo.
Esta norma de proceder nao nos impe-
de, porm, o exeroicio da direito de criti
ca, sem o qual a imprensa seria ainda
maior iaatilidade, do qu3 est sendo ac-
tualmente.
O estado do espirito pnbli-ca tal que
aSo permiti nem hesitajSas, nem tergi-
versagSos. Por mais arduo que seja, en-
tendemos que o nosso primeiro de/er ac-
tualmente dizer sem rebajo, nm amba-
ges toda a ver dade a rosaeita da situaglo.
Apesar da mudaica da rgimen, qae
fes do presidente da repblica o nico
rosponsavel palo goverao do paz, o espi-
rito pablico anda coatinu a considerar a I capaz de reunir* elementos
entrada e sabida de secretarios do presi-
dente, coma um facto importante aa mar-
cha dos negocios polticos.
Para o pabao, estamos em face das
crises ministeriaea, om) no tempa da
monarchia.
E' um grave erro de apreciacSo esse
de attribuir tal importancia aheragao do
pessoal auxiliar da chefe do estado. M ts
carto qae esse erro existe e que d'elle
derivam consequaaaias que augmentam as
appreban3oas de que se ach eivaio o os
pirito publico. Cmbatelo, p>3, praaa-
raad-o destru! o umi obrigagSo, qie
mais cabe aos qua t n rasp)nsabilidada
do governo, do que a nos.
A primaira coadigSa de am governo de-
micratwo a publicidade.
O mysterio de qrn o actual governo se
tem cercada urna das causas das appre-
heasoaa da que toda a gente est asaalta-
da, e d'esta situaglo anormal em qua a
nica ousa qe se aesent* a descan-
fiaaga,
E' iadisaansavel contar om o tampa
para a consclidaclo de um governo qaal-
quer; mas inapto e inhbil, confiar tudo
a esse elementa e cruzar resigaaiamenta
os braga, aguardando que elle a-abe a
sua obra.
Por mais fortes qae sejam 03 motivos
que determinen o movimento de pastas,
aenhuma significarlo importante tem elle
no rgimen actual. O que tem impar
taacia este estado de incerteza e da
deaconfianca que anima os descontentas e
apavora os bons cidados.
O Sr. chefe de palicia teve a phantasia
de orohtbir o boato; mas o boato conti-
na a fazer a sua obra partnrbadara, e a
traduzir se muitas vezes no facto real e
evidente.
O boato dia, por examplo, que o gover-
no est fraco apezar da coafiauga do
Congresso. Est bem do ver, que nao
queremos dizer qua falten ao governo
elementos para manter a ordem o o pres-
tigio legaes ; mas que o govesno nao pa-
rece ter a forga de cohesao necessaria
oara administrar convenientemente o paiz,
n'uma quadra difficil como aquella que
atravessamos.
SSo grandes e urgentes as solicitagSas
e entretanto nos vemos que apenas se
trata da peqcena poltica e ficam abanto
nadas as qaestSes de iuteresse geral.
Este governo entro* no poder cercado
de prestigio e inspirando as maiores es-
peraagas.
Actualmente esta a sua situagao ?
Tcitamente elle proprio confessou que
nSo j pelas diffiouldades que encontra
em se recompor, j pelas suas hesitagocs
em formular urna poltica franca que re-
vele o que quer e o que pretende fa-
zer.
No.sabemos se aos ouvidos do chefe
do Estado chagam os echos da opinilo,
sem o apoio da qual a sua misso ser
estril.
Pela nossa parte, camprimos o dever
de declarar, mais como urna advertencia
do que como urna censara, que o pres-
tigio do seu governo est fortemente en-
fraquecida, e que essa urna das san cau
do mal estar crescente de todo o pas.
crdito no estrangeiro, onde o namero de
oaaos fataes da epidemia chega multiplica-
do, assim como os boatos augmenta
dos do canto por canto aanunoia do o te
legrapho cousas do arco da vslba para a
Europa qua vive da nos desconfiada.
Anda boatnm oa inaameros boatos sol-
ios pelas ruaa da cidade prodosiram o sea
effaito, (azoado baixar o cambio e paraly-
aando o pequeo moviasonto da nossa
bolsa.
O commercio alarmoa-se com a noticia
do revolagao e a gente pacata recaiosa,
tratoa de por se longo dos centros popu-
losos para ni) ser tapachada de sor-
presa.
A propagado do mal fax-se com mais
rapidea do qae a da epidemia que nos
fsssola annualmente, o cujas medidas sSo
tomadas somonte na occasiao das febres,
tal qual como acontece com as providen-
cias goveraamentaes, qae sSo tomadas so-
mente quendo o boato assume proporgUes
asaustadoras.
Por toda a parte affirmava-se hontem
que o movimento revolucionario teria lo-
gar hoje, levantando se toda a guarnigSo
contra o governo, mas nao se indicando
os nomos dos chefes nem das forgas da
revolta annunciada, murmurando se ama
ou outra vea apenas o nome do marechal
Oeodoro.
E' sabido de todos que o bravo militar
acha-ae doente e qua recebe somonte nm
ou outro amigo que o vai visitar ; e, como
se dea o caso de se acharen em vitita
reunido3 alguna offioites e oommandantes
de carpos da guarnigSo e um gen ral na
casa do illustre enfermo, foi issa motivo
de se sappor o prximo dia da reva'.ugSa.
Entretanto, nada ha mais natural do
que isto, e nem ha razSo para se acredi-
tar que o g3neral Daoioro conspira, por
que S. Exc. nao ha de querer marear a
sua gloriosa reputaglo, tentando dirigir
am movimento aati-patriotico e que ne-
nhum bem nos trar, apezar da tibieza do
governo actual.
O seu asme naturalmente explorado
pelos descontentes, parque ainda S. Ecc.
o nico geaeral de prestigio na exereita,
alm do vice-presidenta da Repablica,
da resistencia,
embora fraqueie mais tarde.
NJo acreditamos nasses boatos &lar
mants, mas o governo tambem tem o
dever de procurar acalmil-os e na inflam-
mal-os, como tem feito, pando a guarnigao
d- trra e mar de promptidSo par qaal-
quer motivo.
Aiada hontem pola madrugada o cam-
mandanta do 7 batalhSo de infantaria foi
surprahandido por um delagado de polica,
que vigorosamente tocava o telephone
para perguatar lhe sa o 7- batalhSo estava
revoltado e se era certt que a guarnigao
tamban sa achava nessas ondigcSas !
Ora, na pode haver maior prova de
incapacidaie do qua esta e urna autori-
dade que assim procede nSo est na altura
de to imprtante cargo.
O bravo coronel Carlos Ferraz, infor-
mado dos boatos que curriam e quaraada
dar urna prova da sua disciplina e da sau
patriotismo, foi hontem mismo a palacio
para declarar ao prasidante da Rapublica
que acceitaria a saa transferencia, coma
a da sau valoroso batalbo, para qualquar
parte do pas, ama v.-z que a intriga o
quera tornar suspeito parante o ebefa do
atado e seas coacidados.
Nao pode haver demonstragSo mais po-
sitiva do que esta, am ver que o facto de
Santa Cruz nSo foi bastante em favor do
seu patriotismo e desambigSo.
Cerque-se o goverao do auxiliares ca-
pases, procurando camprir a lei, mostrn-
dole forte e enrgicoque ter prestado
am grande sarvigo patria.
Mas, continuando fraco, sem resoIugSa
aem energia, impasaivel diante das acn-
tecimentos que surgem cala vez mais
graves, ser absorvio pela inanigSo, suc-
cambiodo em breve.
As occasiSes nao so inventamappa-
recem.
REVISTA DIARIA
O boatos
A cidade esteve hontem completamente
alarmada e quando nSo se acba agora ces-
tas coudigSas urna anormalidade j
esc re ve u o cD.ario de Noticias de 10 do
andante mea.
O tamparamanto nervoso do povo bra-
aileiro d pareitamenta para sentir essas
sensagifas aUrm -ntes de todos oa dias e
quando nao as ha torna se necessano in-
veatal as porque est na tmassa do nosso
sanguei. E, assim sendo no dia em qae
nSo ha boato pelo meaos, de revolugJo
ou sanguinario, cmo se n5o ttcesaemos
a chicara de caf pela mataba oa o bom
charuto para depois do jantar.
Estamos aoosturnados com os boatos o
elles faaem hoje parte integrante de nossa
vida intima, de modo quo nSo podemos
dispnsalos, como a primaira vista parece
Entretanto h&o de coavir que actualmen-
te o boato nos faa tanto mal como a febre
amarella.
Ambos concorren para o nossa des-
Actoa otBclavea Por acto da junta rover
nativa do Estado de 4 do correte, foi creada
urna delegada no muaicipio de Villa Billa, com
a denominago da S. Francisco, tendo por inna-
tos os mesmo3 da sublelegacia d'aqnelle nome.
Para os lugares de 1., 2. e 3 supplentes do
delegado do dstricto de S. Francisco (munici-
pio de Villa Bella; foram noraeados os segaintes
cidados, na ordem de suas collocacss Jos Go-
mes Biatz, Antonio Joaqun de Araujo e Deoda-
to Pereira da Silva.
Em 15, foram nomeado3 para delegado e i."
supplente do municipio de Limoeiro o lenteSe-
bastio Flora do Reg e capito Antonio Pontes
Marinoo.
Para subdelegado do dstricto de Malbadinha
o tenente coronel Joo Nepomuceno da Silva.
Para saaleleeado do dstricto de Pedra Tapa
da o cidado Jos Manoel de Cistilha Cabral.
Ainda na mesma data foram nomeados para o?
postos de comnissario e sub conmissario do
municipio de Limoeiro os cidados Vntonio Pon-
tes Marinbo e Eduardo da Costa Ravor lo.
En 1C, foi nomeado para 2.a supplente do
subdelegado do dstricto da S. Sebastio (de
Aris) da 2.* delegacia do muaicipio de Gayan-
na, o cidado Francisco Xavier Carneiro d'Albu-
querque Flno.
En 17, foi exonerado a pedido, de subdelga-
lo do 1." dstricto do municipio de Gametleira,
o cidado Serafn Tavares Rodrigues Lima,
sendo suostituido pelo cidado Tiburtina Jos de
Ollveira.
Na mesma dala, foram demittidos dos postos
de conmissario e sub conmissario da guarda
Io;al do municipio de Gamelleira os cidados
Francisco Xavier Cavalcante Lins e Graciano
Felino de Vascoocellos, sendo noraeados para os
substituir os cidados Tiburtina Jos de Oliveira
e Pedro Nolasco de Barros.
Auxilio a tnlaanResolveu a junta go-
vernativa mandar estadar os contractos celebra-
dos al buje, referentes coucessSes de asmas,
nomeando por isso urna coramisso composta dos
Srs. engenheiros Antonio Pereira SimSes, Fran-
cisco do Reg Barros e Bernardo Jos da C-
mara.
Essa commlssao tem por incumbencia verifl-
licar e estada: o assampto.ja do respectivo resal
tado dar conhecimento mesma jauta.
Club Republicano do PocoNa ulti-
ma sesso deste Club, foram propostos e accei-
los para socios os seguintes cidados:
Fabio Rio, Fabio Rio Jnior, Ciefc Rosa de
Abreu e Lima, Jos J. de Oliveira Campos, An-
tonio dos Santos Jorge, Octaviano Alves Montei-
ro e Amaro Alio aso de Oliveira.
Hoje, as 7 horas da noite, de aovo rene se o
Ciab, para tratar exclusivamenre de importantes
e argentes medidas a lomar, referentes eleidio
do prximo dia 21.
BeaulMnaenio eleltoral En outra
secgo publicamos hoje, um edital da intenden-
cia municipal, referente as eleigoes de 21 do
corrate, para o qual chamamos a atteago dos
Srs. eleitores.
Mesa eleltoralUm dos cidados nomea-
dos para faser parte da mesa da 13* secgo elel-
jo da Intendencia, votar o i"
^dstricto at o numero 100.
(oral da fregaezia de Santo Antonio ch ama se
Hermenegildo Aagasto Torres e oo He rmsoe-
gildo Aagasto Coelho, cono psr engaa foi pu-
blicado.
Casamento el vil -Foram hontem affixa-
dos pelo escrlv&o M Falcio, editaas de procla-
mas doa seguales contrabentei:
Segando proclama
Do Dr. Horacio Oraiz da Cos.ta Maia, com B.
Natucia de Soaxa K j^ueira, solteiroj, elle, resi-
dente a fregusaia de Santo Antonio, ella, na
Grata-
Da Alfredo Tas de Oliveira, com D. Francisca
Cirne, solteiros, elle residente na fregaezia de
Santo Antonio, ella na Boa-Vista.
Primeiro proclama
De Joo Barbosa Cordeiro, com D. Mara do
CarmoLima, elle viuvo, eila solteira, residentes
a fregaezia de Afogados.
Da Aotoaio de Faria Bizarra, com D. Mara do
Carmo Soares, solteiros, elle resideate a fre-
gaezia de S. Jos, ella na de Santo Antonio.
Palmares Este municipio foi dividido etn
laaaansaa eleiiorae3, saber;
1* SeCgOPdCQ da Inlanrf
qaarteiro do 1
2 seceo-Hotel" Deno3threnes, votar o t
quarteiro.
3 seccaoBibloiheca. votaro o resto do i
quarteiro e o 3".
4 secgSoAntigo hotel Tiburcio, votarao o *
o", o* e 7 quarteiroas.
3 saegoEslagodo Prolongamento, votaro
o 11, 12a, 16* e 18 quarteires.
6" 8ecco(Matura) escola publica, votar o 8#
quarteiro.
7 secgo(Mutura) ca3a de Joo Alexaodra
Gomes, votaro o 9, 10* e 13* qaarteiroos.
"> Dstricto de Ctenle
1 secgoEscola publica do sexo masculino,
votar o 1* qaarteiro at o a. 100.
21 secgoBstago de Catends. votaro o V,
3' e 4o quarleires e o resto do !
3' se:goEscola publica do sexo feminino,
votaro da 5* ao 10" quarteiroas.
4 seccSoEstago da Jaqaetra, votaro o IV
e la' qaartairoas.
5 seceo-Estago de Marayal, volar o 17*
qaarleirSo.
3. dstricto Preguigas
! ecgo=Estagj de Agoa Preta, votar o !
quarteiro.
2 secgo-Hotel de D. Anea, votaro do 2 ao
7* quarteiroas.
Dr, Donalngoa Leite Foi transferido
para o corpo de estao-maior de classe o 1*
teoeote Dr. Domingos Alves Leite, seiretario da
junta governativa do Estado.
Felicilamol o.
Vencido e vencedorEn 9 do corrate
a Cid lie do Rio disse em eiitorial :
E' certa, alfirraam 03 uossos collegas da ma-
nha a retirada do Sr. Jos Hygine do gabinete de
23 de Novenbro,
S. Exc. sabe, dizem, par dissilencia aborta
cora o Sr. Tasso Fragoso que, sob a pretengat
de praticabilidade de um positivismo desnortea-
do, intole'ante, perseguidor, poa em execago
absrlo? e inquidades.
S. Exc sabe, e o ministerio perla com a sa-
fada do actual ministro do interior ama das suas
melhires or^aaisagas m->ataes, espirito recto e
justo, cidado prestimoso pelo seu civismo e pela
seriedade d carcter
Parece inacrelitavel qae, pelos feminis capri-
chos de um intendente intolerante, de um ho-
memsinho todo nervoso, apoqueniado por pe-
qu n o as cousas que irritam ao mais naciente
dos homeos, se despega da gerencia de ama
pasta capacidade to elevada no conceito dos
seas coicidados.
Ma3 assim .
S. Exc, o Sr. miaistro da iaterior praticoa o
grande, o estupendo, o enormsimo crime de
ao saccionar a birra contista do Sr. intendente
mandando retirar do Necroterio a imagem inof-
fansiva, a imagem impassivel da Virgem da Pie-
dade.
Ah I S. Exc. o Sr. miniatro am delioqaeote.
S. Exc. a;ata a religia do povo, S. Exc. respei-
ta a f catholica, portanto um saspeito, nao
pode cooviver entre gente que ao tem crengas
ebrists, qae apenas sabe de Augusto Comte e
do Sr. Pierre Laffie.
A Virgera da Piedade, com a saa resignago
eterna ds marraore, con o seu doce olhar im
raovel, acariciando sobra o regago o corpo do
fllho amado, um insulto algidez dos desg.-a-
gados mort03.
Assim entende o Sr. Tasso Fragoso, e para
provar a sua soberana vontade, di publicidade
una impagavel expliesgo hilahante. qae ha de
por tolos os scalos recordar o sea nome, cer-
can 0-0 da mesma fama que acorapanha essa
'alebarrima creago da terve pariziense, esse
immenso Galino, o czar arlioi.uinado da tolice
humana.
Vencen o Sr. Tasso.
Mas, para nos, para todos os honens que nao
tea a razo obliterada, vencr o Sr. Jos Hygioo,
retirando se desse ministerio de ortbodoxia
cantista, limpa, oobre, digno da3 's y npatbias
do povo.
Parlamento Ingles Na dia 9 teve lugar
a abertura solemne desse parlamento, caja maa-
sagen real menciona as boas relag >s diplom-
ticas com as potencias estrangeiras ; annuacia
que ser brevemente submettda approvago
das cmaras nn provecto qae establece um go-
verno local na Han la, idntico ao systema se-
guido na Inglaterra : e conclae tratando de as-
sumptos de exclusivo interesse local.
Annuncioa de lotera* O governo
americano prohibi iraprensa os annuncioa
sobre loteras.
A imprensa, por seu tamo, tem-se ocupado
dessa medida prohibitiva, corabatendo-a como
violenta e lesiva dos principios liberaos.
Quando nos chegar ella por ca3a, na corren-
te americana em que se naega actualmente ?
Club dos paiiiaooN Na constancia do
carnaval sabir esse Club em passeio phantasia-
do percorrendo diversas ras desta cidade.
A directora des3e Club corupe-se dos Srs. :
presidente, Jo? Crescencio de Agniar; Uarmi-
oo da Silva, director; e Manoel Castao de ze-
vedo Leite, secretario.
Falleclmento Hontera pela matl-ugaia
fallecen a urna tuberculosa D. Amalia l*arotloa
Pereira Caldas, qae exercia, ha mais de cieso
annos, o magisterio primario, donde bauria os
meios de subsistencia pura si e sua familia, da
qual era o nico arrimo.
Centava apenas 26 annos da idade.
O sea eaterramento teve lugar hontem mes-
mo no cemiterlo de Santo Amaro, cora assisten-
cia de muitos coliegas e pessoas de sua amisade.
A' sua familia presentamos nosae con Jo-
encas.
curso aanexo -Foi este o resultado dos
exames que hontem tiveram lagar:
Geographia
Francisco Augusto da Fonseca e Silva Jnior,
irineu Leite F. deAlbuquerque e Beato Baadeira
de Mallo, approvados plenamente; deixando 2
lie ser admitlido prova oral.
Algebra
Artbur Fausto Botelho, plenamente; Canuto
Clemente Guimaies, Adolnho Cyriaco da Cruz
Ribeiro, Arthur de Miranda Castro, Ignacio Freir
Mariz e Julio Machado Guimares, approvados
simplesmente-
Francez
Alvaro da Silva Freir, Joo Augusto de Souza
Leo e Joo Alves de Ly a Andrade, approvados
plenamente; Artbur Augusto Nogueira Lina,
Alfredo Btteacourt Barbosa, Julio Romagoeira e
Andr Frederico Nauzes, approvados simples-
mente, sendo um reprovado e outro iababilitado
para a prova oral, e na comparecendo nm
chamada.
Latim
Alvaro da Silva Freir, approv&do plenamen-
te ; e Joo Silveno da Costa Oliveira, Julio Ma-
chado Guimares e Luiz Gomes Monteiro do
ello, approvados simplesmente.
Hoje abrem-se os exames de historiado
Brasil e ser&o chamados os examinandos Manoel
Hygioo de Oliveira, Antonio Ferreira d'Annua-
ciago, Joaquina Fonseca Nunes de Oliveira, Jos
Vieira Rabello, Eugenio Osorio de Cerqneira,
Pedro Ratis de Asevedo e Silva, Pedro de Assia
Rocha, Julio Machado Guimares, Heraclito An-
drade Vas de Oliveira, Laiz Gomes Monteiro da
Mello, Vicente Licinio da Costa Canpello, Pe-
dro Elysio da Macedo Franga, Francisco Augusto
da Fonseca e Silva Jnior e Jos Amaro Bitteu-
coart Barbosa.
eocaDe jornaes dos prximos Estados da
Parabrba e Rio Grande do Norte eonsta qoe a
secca agella Ibes o centro do modo maia con-
tristader.
O peridico O Povo, pue se publica na cidade

T
*






.

*"
$


^aeasaaSBBBBB
Diario de Pernambuco Seitfr-fcifa 19 de Fevereiro de 1892
3


4o P.iocipe, Estado do Rio Grande, noticia oes-
tas pala**:
Continuara cada ves miis desoladoras as
aceas que o povo famioto obrigado a repre-
sentar na lula pela existencia.
Confrange o corago ver grupjs de individuos
toasi Dj atirarem se dos campos a alguma re
que morreu de magra, disputando aos urub* e
aumento que i a elles devia partencer.
Sabemos que em Jardim de Piranbaa algamas
familias tem passado das alimentndose poica-
mente com coaros e ossoa de gados que se acbam
mortoa nos campos (
Qoanta miseria, e quaoto abandono I
A Repblica, faina da capital do mesmo Estado
coasigna em data de 13 idntico facto :
Sio aterradoras as noticias que nos cbegam
da secca nos sertOas do Estado-
Parte da populaco ja t.i se alimentando de
raizes da plantas silvestres e de garras de cooro.
Algaos lagares estao despovoados, por falta
absoluta d'agoa e da alimeotacio de qualquer
especie.
A calamidade horrorosa.
E' horrivei I
Mas que providencias se tem dado para alte
noar taes horres ?
Aqu-lles collegas deixam entrever, que ellas
briinam pela ausencia.
Cluo Caroanlrsro t\ Jurkj No
primeiro din do carnaval se.- este o itinerario
do passeio desse cluo pelas roas deta cidade :
Coronel Saissona, pateo do Carmo, Paalioo
Cmara. Bario da Victoria, ponte da Boa-Vista,
Saes Capibaribe, Velba, Viscoode de Albuquer-
fae, praca Miciel Pinbeiro, Aragio, patao da
anta Cruz, Rosario, CoBceicio, Imperatriz, Vis
con le do Rio Braoco, ponte de Santa Jsabel,
pra(a da Repblica, coronel Joo do Reg,praja
do Bario de Luceoa, li.rga do Rosario, Duque de
Visconde de lahaxa, pateo do Mercado, Ai
sumpcao. Santa Cecilia, S. Jos e travessa desta
Caiga tas. Padre Floriano, pateo do Terco, largo
das Cinco Ponas, Vidal de Negreiroa e Coronel
Saassuna a recoiiier.
S*tbolos;lft blotorlca araaslelra
Importante memoria, desempenbada de docu-
mentos e notas acerca da p slilencia da bicba
(febre amaretla) que reinoo neste E.tado no
da Bihia nos anoos de 1686 a 169i. escripia
publicada na Gazeta Medica d'aqoelle Estado pelo
Sr. Dr. J. P. da Silva Lima, em cojo nome nos
obsequioo oSr- Dr. Barros Sobrioho cun om
exemplar da edico tirada em avalso.
O trabalho do Sr. Dr. Silva Lima deve mui'o
interessar aos profissionaes como materia de
esludo e de apreciaco scientifica ps.'oi subsidios
que Ibes cfferece.
Qaanto a ej cbenos expressar o nosso agra-
dec roe ato gentil lembranga de qnefomos alvo.
Tai quuque Di um telegrama de Bus
os-Avres para o Tempo. do Rio:
A polica desta capital prohibi a sabida le
mascarados no3 das do carnaval, a exemplo do
que se fez no Brasil
AKXiinatu-Kn Camaratoba de Palmei-
ra Manoel Antonio mitou com diversas facadas
a Jos Songalo e lot se embora.
ana torio -Recebemos em folbelo impres
so o relatono do anno de 1891 6 que hootem foi
presente assembla geral dos accionistas do
Banco di Pernamo ico pelo respectivo director
ge-ente, Sr. W. H- Webster.
Segundo o parecer do cooselbo Bical, qae obe
dos i situaco uanceira de Banco, prospera
a simac>) mesmo, que tendo distribuido am di-
videndo de 8 por cento, elevoa a 300.003*000 o
funda de reserva e tem aiuda 135:286*180 de
Sacros suspensos.
Agraecemoa o presente.
Chava artificialO goveroo argentino
esta concorrendo pecnnianaments para as expe-
riencias da chova artificial, qae tem lido fritas
pelo tenente Ferniudes e cajos resultados dizem
ser magniticos.
Desejamjs Ihe todo o xito, para ver se este
norte della aproveitando se, tem alguma melbo-
Blelcoesa Buen* ayres-Telegram'
mi dess capital pra, o Paz em 7 do corren-
te, noticia: .
Realisaram-se as annanciadas eleicosa de de
puta Jos e senadores.
Al 5 horas da Urde, nio con tau nenhuma
alteracio da ordem.
O governj tambera reiobrara de providencias
de form qu desie madrugada a tropa occoia-
ra posicOes, como para um eonibate imminente.
Em todas as torres de igreja, viam-se pelo-
toes compactos de soldados de infamara. As
oasas adiacentes mostravam o mesmo aspecto,
as sotas ericada de bayonetas. Para esse ser-
wco foram destacados LOO bomens.
Os ootros batalboes foram assim divididos:
500 bomens ds guarda ao palacio do goveroo,
1*00 aos araenaes. 2.000 em quicis a 5.000 no
asampameo'.o do Maldonade.
Os navios a esqaadra, desde hontem de
promptido, crnzcram durante o dia as altaras
de Palerino.
A cidade. aparte osle apparatoso movimeoto
eilico, eflorecen sempre nm aspecto tristissi-
mo.
Nenbum passeiaute as roas
Todas as pracas desertas.
Por falsa de apaarelaos-0 cortiso
do oe:co da Cacimba,-na Bi Vista, por essa
falta est constituido o mariyrio das ventas de
qaem raside all pela roa do Coronel Lam a
aba-
Os maiores mariyres sao os qoe occupam as
casas r.s. 1 e 3 dessa rn; visto que a frente das
mesmasacaa-se transformada em ponto de des-
pejo du referido cortico, que teodo 6 Jasinholas,
nao dispoe de nenbum appareib).
V cousa que deve tomar se em consideraco
pela autoridade sanitaria, de forte a apparecer a
providencia, verificada a procedencia desta noli
cia que nos dio.
ervlco mliuarHoje superior do du
o Sr. capuo Jendooca, e laz a ronda de visil;
om subalterno do IV batalhao.
0 ti* batalnao de infamara dar a gnarnicJi
da cidade, excepto a guarda do Iheonro.
qae seri dada pela brigada policial.
Paz da ao quartel general o Sr. cadate Coa
ta.
Uniforme n. S.
laipfi loria do .-> UstrlcCo mar!
Inao-Recife, 17 de Fevereiro de 189J.
Boletim meteorolgico
Horas Term. centi- Barmetro Tensao do
Compaohia Pernambacana, em Pereda, dos sal
vados do vapor EisUnv.
Pelo agente Britto, s 10 3/4 horas, i roa da
aurora n. 43, de movis, loucas 8 aidros.
Amanb :
Pelo agente Piolo, as 11 botas, i. ra do Bario
do Triumpbo n. 46, de ama casa com solio.
laaaa fnaearaa Serio .'eiehrauti
Amanhl:
A's 8 horas, no convento do Carmo, pela alma
de Donatilla Telles Baodeira de B.rros; ia 8 no
ras na igreja da Madre de Dos, pela alma de
Abllio Alves Feroaades Aguas.
casa a* senc*oMovimeato dos prs
ios da Casa de Detencao do Recife, Estado da
'ernambuco, em 17 de Fevereiro' de 1892
Existiam 38o, entraram 3, sabiram 16. exis-
em 374.
A saber :
Nacionaes 330, mulheres 24, es .rangeiros 20
-Total 374.
Arracoados 320.
Bons 304.
Doentes 8.
Loucos 6.
Louca i
ToUi 320.
Movimeato da enfermarla
Tiv. ram baixa:
Antonio Baptista de Lyra.
Manoel J piiai Pedro IIO movisnesa deste
estabelecimento de caridade, do dia 17 de Fe-
vereiro, foi o segoiote :
Extlam 604
Entraram 17
-----621
36
4
581
-----621
lelos seguin-
Sabiram
Palleceram
Existem
Foram visitadas as enfermeras
tes Drs.:
Moscoso entroois 8 1/4 horas da maobi e sa-
nio s 10 1/4.
Barros Sobrinho en'.reu s 7 1/2 da manbi e
sabio as 8 1/3.
Pontaal entrn is 10 1/2 da manhi e sabio e
SimOas Barbosa entrn s 11 da manbi s
sabio s 11 1/2.
Berardo entrou s 11 da manhi. e sabio is
11.1/2 horas.
Silva Ferreira entrn s 10 1/2 da manb e sa
hio s 111/2.
Amonio Marques entrou s 10 da manbi
e sabio ai 11 1/4.
Andrade Lima entrou s 9 1/2 i i manbi e sa-
bio s 11 1/4.
Pbarmaceutico entrou s 9 1,4 da. maub e sa
hio s 3 1/4 horas da tarde.
Ajudante do pbarmaceutico entrou s 81,4 da
manbi e sabio s 3 horas da tarde.
Lotera do Emado do ro-Par-
A 3.* sene da 51* lotera, deste Estado cojo
premio grande de 120:000*000, ser extrabida
no dia 20 de Fevereiro (sabbado).
Lotera do Maraalaao-A 17* serie da
6* lotera deste Estado, cojo premio grande
de 300:000*000, ser extrabida no dia 24 de
Fevereiro (quarta- feira).
Ceaalterla PnltllcoObituario do da 17
de Fevereiro:
Aona Mara da Conceico,Peroainbuco, 26 an-
uos, casada, Recife; septicemia uterina.
Um feto do sexo lemioino, Perc ambur.o, Boa-
Vista.
b felo do sexo masculino, Peroambuco, S.
Jos.
Cor Jolina Maria do Carmo, Pe rnambuco, O
annos. Boa-Vista; tubrculos pulmonares. *
Jorge Teveroo, Suecia, 43 annos, 3oa Vi sta;
dyarrha.
Josepha Jerooyma Maria di Luz, Pernamboco,
70 annos, solteira. Boa-Vista; senilidade.
Marcelina Tbeodora da Cooeeicso, Pernambu
buco.
Amelia, Pernambuco, o annos, Boa-Vista ; t-
tano.
Armindo, Pernambuco, 6 aanos, Boa-Vista;
albuminuria.
COMMNICAIIOS
Joaqoim Lopes Machado.
Manoel Eogeuio da Rocba Samic.
Para prefeto
Dr. Joo Ribelro deBrito.
Para lubprefeito
Dr. Maioel Clementino de Barros Caroeiro.
Para o Con seibo Municipal
Joio Walfredo de Medeiros.
Ulysses Frederico de Almeida Albuquerque.
Teoeote coronel Jos Piusa de Oiiveira.
Dr. Ag08tinbo da Silva Leal.
Joio Jof e de Amorim.
Dr. Joc Austregesilo Rodrigues Lima.
Joio Facundo de Castro Meneies.
Dr. Virginio Marques Cirneiro Le So.
Sebastiao Manoel do Reg Barros.
Manoel Joaquim da Corta Ramos.
Cada eleitor votar em cinco cdulas :
Urna para Senadoras, com 10 nomes ;
Urna para Deputados, com 20 nomea ;
Urna para Pre'eito, com 1 oome ;
Urna para Sub-Prefeito, com 1 nome ; e
Urna para o Conceibo Mnnicipal com 10 no-
mes.
m
SPORT
lllppodromo do Campo Cranile
Ja est publicado o progrmala parft a
corridt de domingo prozimo oesae prado.

Procedentes de Buenos Ayres, chega-
ram a Porto Alegre 8 potros de bonita
estampa, para seren vendidos.
*
O grande premio Internacional, realisa-
do no dia 24 do mez fndo no prado de
Maronae, em Montevideo, foi levantado
pelo valente e glorioso Oamors, filho de
Edward the Confeasor e Omphale.
A saa victoria foi applaudida triam
phalmeote.
Por esse valente animal nm sportman
brasileiro offereceu tas mil libras, mas os
seas propretarios recusaram a cfferta.
*
Foi vendido o cavallo Ruy Blaa ao Dr.
Alfredo Novia e e Itacolomy, ex-Torrente
ao Dr. Horacas dos Santos ; e ambos eases
animaos vSo fazer parte dos parelbeiros
do turf ouro-pretano
Para o mesmo turf toram vendido a es
seguintes animaea :
Iber, por 3:000 ao Sr. Dr. Joaquim
Margal.
Talismn, da coudelaria Internacional,
fco Sr. Dr. Affunso dos Santos.
MEMORIAL
6 m. grado 27 .'3
9 . 27 ,9
12 29,-2
3 t. 29,*1
6 28 <>5
Humi-
dade
75
71
67-
67
68
(o O') vapor
754,25 II18
75o,42 20 J l
754-,81 20,08
753 ,96 20,08
754",47 19,56
Temperatura mnima 26,50.
Temperatu a mxima 30",75.
Evaporaco em 24 boras ao sol 8",9, som-
bra o",o.
Chava nuila-
DireccSo do veato E com interropces de fe.SE
eE.NE de meia noite at 0m.30 da Urde, E"e
ESE alternados at meia noite.
Velocidade media do vento 5-,30 por segundo.
^ebulosidade media 0,53.
Boletim do porto
Fra wtar ou
baima mar
B. M
B. M.
B. M
B. M
Das
Moras Altura
17 de Fevereiro 051 da t. 0-35
17 de 7-25 da t. 2-:7
18 de 126 da ra. 0o4
18 de 747 da m. 195
PanaagelrosChegados do norte no ve-
por nacional Jacnkype:
Praacisco E. de Mendooca, La Morena, An-
tonio da Silva Medeiros, Jos M. Ifepomuceco,
Joao S. Antunes, Julio Bello, Jos P. de A. Me-
deiros e i'-i srnbora, Vicen e P. de Carvalbo,
SJentioriobo tf. de Vascoacellos e i Blhoe, Mar
oos A. Logos, Lula Ignacio forres, ftodolredo
Bakboer e Tnomaz a. Monteiro, 1 filho e 1 cria-
do Francisco P. Ribeiro da Silva, Joio M. Cal-
das, Augusto P. Lyra, Mana A. F. Lyra, Pedro
B Patrila, sua seobora, 2 tilbos e 1 criado,
Prancifco A. Ribeiro, Pedro 9. da Cra, Pedro
de Salles, Irme da Salles, Miguel alias, Joio
Perora Dia3, M;ria da Penba Ribeiro, Germano
F. Late, Jos F. Lima, Henry Paxter, Alexandrs
F. Moreira, Padre Jos Oalasaos, Paulo P. Bar
rete, Miguel Zaincrote, Francisco La Grato, Jos
Alesrio, Migud Filan J, Manoal Soares Pereira,
Maaeel Gongalves de Arauio, Mana das Heves,
Dr. Inojosa J. 0. Varejo e 21 pragss de polica.
Chegados do sal no vapor aaciooal 8. Fran-
Joao B. de Lyra, Manoel Rolemberg, Marlios
Soares, Francisco M. da Silva, Joio Torres da
Costa e Philadelpbo Cesar.
beilteaErlecruar-se hao es seguintes
Hoie: *
Peto ageste Carvalbo Sobrinho, no trapiche da
. .4 elcl^Se da da ti
Trava-se no prximo domiaga (21) nm pleito
honrosisslmo em que mais orna vez o povo per-
oambucano afirmar a saa vontade, agora tor
na^a real, porque cs, que nos balemos pela
verdade eleitoral, queremos nm pleito livre e
moralisado.
A camponha abstencionista lniMada p?la op-
posicao, ccBscieo'.e de sua derrota, nio encon-
trar ecbo no esjiri o r-ubLco, que se acha con
\iclo da supremaca de nossas ldeaes.
O eleitor, comparecendo s urtas, nao s ex-
ercita um direito inilludivel como cumpre um
dever sacratissimo que nao pode ser despreaado.
A absteceo port inlo, um crime de leso pa-
triotismo e aquelle que, levado por suggestoes
impatriticas, de deixar ficar quedo ante a enr
nencia do pleito que se vae feri-, um reo e
cmo tal merece a mais severa punigo.
Alm de tudo pela primeira vez apOs a pro-
clamugo da republi vamos ter urna eleifiio
inteiramente ii.re e verJudeira, em a qual ser
respeitada a vooUde copular, qualquer que seja
o seu veredictum.
Nenhcma razio, portanio, jns-.iCcar a absten-
Co e tou tqnelle qae sentir no coragio urna
8centelhade patriotismodeveconcorrtr s urnas,
alim de affi mar o seu desejo e manifestar a sua
vontade.
O directo > do Partido Repcblicaoo, consul-
tando os mais legtimos interesses pblicos e
'endo em coca as iodics(0es dos diversos ami-
gos da capiui e do interior do esttdo, publicou
as seguintes chapas, que devem ser suffragadas
pelo eleitorado como peohor dEi seguranza indi-
vidual, da moralidade administrativa eda bones-
lidade poltica.
Eis as chapas :
Para senadores
Dr. Albino Cnca'ves Meira de Vasconcelos.
Dr. Ittnacio Alcebiades Velloso.
loa Luiz Goncalves Ferreira (Bario de Arariba).
Domingos Francisco de Souza Leio (Visconde
de Tabatinga).
Tenente-coroncl Juliio Augusto da Serra Martina
Dr. Francisco de Reg Barros re Lacerda.
Dr. Manoel Gomes de Millos.
Dr. Manoel da Triadada Peretli.
Dr. Ermirio Cesar Coutinbo.
Desembargador Atelioo AntoDiode Luna Freir.
Para deputados
Dr. Jo.- Isidoro Marlios Jnior.
Dr. Joio de Oiiveira.
M.jor Lniz Augusto Coelbo Ciotra.
lente Eugenio Bittencoart.
Dr. Pedro Francisco Crrela de Oiiveira.
Dr. Jos da Cuaba Raelio.
Teaente Autuliano Brrelo Lln.
Dr. Eduardo Rodrigues Tavare de Mello.
Teoente coronel Francisco Tidal Aranha Monte-
negro.
Capitio Juvencio laciano Mart:
Teneote Joao Francisco Jorge.
Salvador Felieio dos Santos.
Dr. Joio Coimbra.
Antonio Martiniano Veras.
Tenente corenel Antonio Gomes Correia da Cruz.
Dr. Esmeraldino Olympio de Torres Baodeira.
Cipitio Manoel Jos da Cmara.
Dr. Luiz de Caldas Los.
NINliUEM DEVE COMPRAR
Artigos de cbapelaria ou flores, plomas, veos,
gazes, rendas, etc., sem fazer urna visita Cba-
pelaria Raphael, onde se enconlra eempre tudo
qnanto, nesses artigos, ha de melhor e mais
moderno.
2Ra do Barao da Victoria2
Rapbael Das C.
CORTES DE VESTIDOS
Em cachemira
Voile de li.
Batiste.
Levantine
Receben um chic sortimento a
LOJA DO COELHO
56 Rea da Imperatriz
SEDAS t SEDAS!
Acabam de rearar da alfandega um esplendi-
do soriimento em sedas pretas e de cores, ver-
dadeira novidade
Domingos Coelho 4 Soares
LOJA DO COELHO
S6 Ra da Imperatriz__________
para sechoras, meninos e meninas, novo* ma-
delos.
Receben a
LOJA DO COELHO
Ra da Imperatriz n. S6
RUCHES A PRINUEZA DE GALLES
Sio lindos os que receben a
LOJA DO COELHO
56Roa da Imperatriz 56_________
tinnas i>e BAiL.t:
Echarps de r oda de Bruxeilas.
Mantilhas bespanbolas.
Fich3 de seda.
Recebeu a
LOJA do COELHO
Ra da Impesatriz n. 16 ___
CAPAS MODELOS
Em seda, renda e cchenme, recebeu um pri-
moroso sortimento a
LOJA DO COELHO
56 Ra da Imperatriz___________
PASSHMKNTBRIES
Gaarni6es para vestidos.
Galeas de seda.
Cales de vid nios.
G loes de li.
Recebeu a
L9JA DO COELHO
56, ra da Imperatriz
LE4|(jeS E VEHffAROLAS
Em gasa, Htas e plumas,
ttecebeu a
LOJA DO COELHO
56 Ra da Imperatriz__________
ESt-ARTlLHOS uE MADAME VERTS
debroados a pelucia e setim, os mais commo
dos at boje conbecidos-
Recebeu a
LOJA DO COELHO
56 Ra da Imperatriz__________
Hlalos
Grande sortimento de balaios para enfeile de
salas, para flores, papel, costura e roupa, e3tan
tes para msica, porta joroaes, mesas decharo,
e magnificas bolsas para viagem.
BAZAR DA BOA-VISTA
Objectos de Blscults
Lindos medalb5e3 em Bno Biscuit para orna-
mento de salas e lindsimos objectos proprios
para presente.
BAZAR DA BOA-VISTA
Obras de eeetro-plat
Apparelbos para cha, licoreiros, salvas, tintei-
ros e porta cartOes.
BAZAR DA BOA-VISTA
Cha especial
Recebem mensalmente o cb especial marca
Bol Dag.
BAZAR DA BOA-VISTA
Ra da Imperatria n. 88
Alfredo Lopes 4 C
Especial idade afolrartias pulmonares,
tabres e da pella.
CoBsaltas de 12 as 3 da tarde. Cha-
mados por asorpto.
Telephonea. 392.
Dr. Tonare* de Mtiio, medico pelo Fa-
c'ldade do Rio de Janeiro, d consulta
daa 12 is 3 horas das tarde, no largo dt
Corpo Santa n. 15, 1.* andar: recebt
chamado a qualquer hora na ana residec
cia em S. Jos do Mangainho n 4. Tele-
phone n. 575. Especialidades : molestia
de pelle e aipkilis.
O Dr. Lobo Idotcoio di consalta ea
asa oaaa i ra da Gloria n. 39, das 1(
horas da manhi i 1 da tarde. Achando
sa fra do servico publico offerece-so pan
acudir a qualquer chamado com prompti-
tSo para tora da odas*. Eapecialidaetea,
operayees, partos e molestias de seaborat
e de meninos.
Dr. Joaquim Lew uro medico e parte i-
:o, consoltorio i roa do Cabugi a. 14
1. andar de 12 Ra 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Oeeulistas
Dr. Ferreira, com pratioa ios prino
Saos hospitaea e clinica de Parii. e Loa-
res, di consultas todos os dias das i
horas ao meio-dia. Consultorio e resi
dencia i ma Larga do Rosario n. 20.
Dr. Barreta Sampaio, ocoulista, di coa
sultas de 1 is 4 horas no 1.* andar d-
casa rr.a Barao da Victoria n. 51. Resi
dencia a ra Sete de Setembro a. 34,
entre da pela ma da Saudade n. 25.
Dr. Pereira da Silva recentemente cho-
cado de Pars, com pratica cas clnicas
de Wecker e Landolt, di consultas de 1
as 4 horas da tarde i roa do Imperador
n. 63, 1. andar.
Telepkont n. 588.
REZIDENCIA CACHANG
Drogaras
Faria Sobrinho A C, droguistas per at
oado, ra do Marques de Olinda n. 41.
Franeieco Manoel da Suva < C, deposi
canos de todas as espacialidades pharma
ceticas, tintas., drogas, producto chimi
Co ss medicamentos homeopatioos, roa d<
Marques de Olinda n. 23.
Plvora e cartuchos de guerra, capa e mina.
INFLAHMAVEa
Phosphores, palitos e meabas phoseooradas.
Salpbnreto de carbono.
Btbers.
Col lo o liquido.
Espinto de madeira.
AIcjoI Amyoco.
Olea de pe (releo, de sebisto de alcalr&o,
eeseucias bjdro carbaretos empregados na in-
dustria e na lluminago.
Alcatrlo e materias betuxosas liquidas.
Acido ntrico muoobjiratado.
Alcool vnico, agurdente.
Capital Pederal em 18 de Desembro de 1891.
-0 fiscal, Pedro Jos de Olwetra.
1P1CAC0ES OTIS
odtoos
Dr. 8 Pereira, na da Imperatria n. 8_
di consultas medioo-oirurgicas todos os diss
das 8 ao meio dia, menos n n domrogos e
dias santificados.
Consultorio medico-eirwgieoDr. Sim-
plicio MtTgnier, de volta da Capital Fe
deral tem sen consultorio,i ra da Cadeia
a. 27 1. andar.
PUBL1CAC0ES A PEDIDO
Liga j Intendencia
Na capital federal, a Intendencia Municipal
respeita a liberdade do commercio e o bem es-
tar dos municipes, facilitando Ibes a modicida
de dos gneros de primeira necejdade.
A Intendencia do Recite faz exactamente o
contrario.
0 edital d i 27 de Novembro de 1882. tram
cripto no Jornal do Commercio de 9 dse
mes e publicado desde 18 de Deiembro do aooo
passado, orna liego esta Intendencia qae,
adandooando os interesses pblicos, aggrava a
situaco do commercio e do povo para prote-
ger o alfandegado da Una da Nogueira.
Aprenda a Intendencia do Recife a fater a
disttncco entre materia elaapleanaeale
innimmtvel e materia explosiva,
pralicaodo o acto meritorio de substnu:r a con-
dennavel postura de la de Novembro pela da
capial federal, cojo criterio e patriotismo da
respectiva intendencia Ihe devem servir de mo-
delos.
Saiba que all, naquelle imm'ioso centro po-
puloso, de eis ceios mil babitaotes, o kerose
ne se armaseoa em ediflcios prximos ao porto,
Com os quaes a cidade conHca, e nao em lhas
de difBcil accesso situadas grandes distancias,
cooii as do Nogueira e Aona Bezerra. por con-
veniencia de dertos individuos privilegiados em
plena Repblicaque o rgimen da iltegali-
dade!
Eis o edital e as tabellas:
Fiscalisaco do 2- dislricto dos iollammaveis
O final abalxo assignado, faz transcrever o
edital de 27 de Novembro de 1882, qae diz :
Arl 1* Qcam prohibidos os aepositos da ge
eros i flammaveis e explosivos, constantes da
tabella ance&a, fors dos pontos designados nos
paraerapbos seguintes:
g 1. Os depsitos dos gneros simples
mull'' Inlla amasa vela a poder&o fa
ser se nos trapiches do Illtoral da
cidade que, devidamtnte licenciados pela al-
fandega, forem pela Intendencia Municipal jul
gados mais ?pt03 para esse lira, ticaolo res
pectiva designEco do goveroo.
11- Os depsitos dos gneros explosivos
; sero permiltidos em ilhas qoe estejam col
locadas a mais de 500 metros do littoral da ci-
dade e 250 do do ancorado:o habita* 1 dos na-
navios.
Art. 2/ Aos commercianies desses gneros
a retamo permitlido terem as suas casas
commerciavs pequeos depsitos de quantida-
des que forem oecessariaa para seu consumo de
cada dia.
l.- Presmese infrarcao deste artigo
quando em suas oasas fr encontrada mais de
metade da quaoJade recebida em um dia, de-
morada por mais de cinco, se fr superior a
dous volumes.
Art. 3.-Aos exploradores de pedreiras, se
esUverrm a mais de 300 metros da casa mais
visinha, e ISO melros da rna em estrada mais
prxima, permitlido terem deposito de explo-
sivos, oecessarios para o consumo de tres dias ;
se estiverem a mais de 300 metros, permitlido
o deposito, ou quaotidade necessaria para o
consumo de seis dias.
1." Presume-se infraeco deste artigo se
fr eneootiaia nesses estabelecimeotos, demo-
rada por mais de dez dias, a quaotidade recebida
para Beis.
g 2. aos fogueteiros sao applicaveis as dis
posices deaie artigo.
Art. i." Nenbum dos depsitos permiltidos
pel03 arts. 1., 2 e 3 poder ser estabelecido
sem licenca previa da Cimara Municipal.
Art. 5. No littoral da cidade s permitti
do o desembarque desses gneros no caes da
praca Vinte e Oito de Setembro, onde um em-
pregado da Cmara Municipal, qoe dever abi
estacionar, dar urna gua em que laucar o nome
do respectivo dono, a quantidade, qualidade e
destino dos gneros.
t !. Negar a guia se forem destinado a
deposito na cidade, que nio esliver licenciado,
nos termos do artigo 3." ...
g 2. Se esses gneros provierem de algum
granas deposito approvado, serSo acompanha
dos por urna guia, que ser obrigado a dar o
respectivo administrador ou gerente, e neste
caso o empregado de que trata o paragrapho an
tecedente se limitar a fazer as veriftcaes ne-
C636irQ3
g 3. A falta desta gula constitoe infraeco
da postura por parte do dono dos gsneros.
j 4. O empregado e o depositario, mencio
nados neste artigo, communicario diariamente
polica e Cmara Municipal, em relajo s
Suantidades, qualidades, o noma dos donos *
eslino dos gneros assim desembarcados.
Art. 6. Os infractores lncorrerto na multa
de 104 por volme, e, na reincidencia, na malta
de 20*, igualmente por volme, e oito dias de
prlsao, alm das despezas da remocSo para os
depsitos approvados, que ser felta per ordem
da Cmara Municipal ou da polica.
Art. 7. Ftcam ravogadas a3 dtsposices em
contrario]
TABELLA
EXPLfjSItO
NI tro-gl y cerina.
Dynamite.
Picratos.
Plvora da base de picrato.
Algodo-pclvora.
Algodo nitrado para collodio.
Fulminante ou mistura de fulminante.
Espoletas.
Mistaras de chlorato e de.urna materia com
bustivel.
A o eleitorado do mu-
nicipio
A' consideradlo e ao suffragio dos Srs.
eleitores do municipio do Recite vem o
Directorio do Partido Repblica,o apre
sedar a chapa ds aeus candidatos, na
eleicSo s que se tem de proceder no da
21 do correnta para compoB$2o dos Con
selhos municipio i e dos respectivos pre-
feitos e sob-preieitos.
N2q desattendendo as necessidades po
liticas de momento, mas attendendo prin-
cipalmente as necessidades geraes de urna
bSa gestao des negocios municipaes, o
Directorio esfor$ou-se por compor urna
lista de candidatos que podesse merecer
do publico o mais absoluto e incondicional
apoio.
Con? cto de t r assim procedido e de
ser esae procedimento o mais correcto que
podero ter, pede o Directorio aos seus
correligionarios e ao eleitorado do muni-
cipio em geral qne sufiraguem sem dis
crepancia a chapa que segu, composta de
ci da daos oonhecidos como sonscienciosos
propugnadores do bem publico.
Recife, 13 de Fevereiro de 1892.
Dr. Jos Isidoro Martin* Jnior.
Armio C Tavaiea dos Santos.
Dr. JoSo Ribeiro de Brito.
Antonio da C. Ferreira Baltar.
Eis a chapa dos candidatos :
Prefeit
Dr. JoSo Ribeiro de Brito.
Sub preieito
Dr. Manoel Cl -meotino de Barros Car-
oeiro.
Membros do Conselho Municipal
Joio Walfredo de Medeiros.
Ulysses Frederico de Almeida Albuquer-
que.
Tenente coro el Jos Fiuaa de Oiiveira.
Dr. Agostinho da Silva Leal.
Joio Jos de Amorim.
Dr. Jos Austregisilo Rodrigues Lima.
JoSo Facundo de Castro Meneses.
Dr. Virginio Marques Caroeiro LeSo.
SebaatiSj Manoel do Reg B>rros.
Manoel Joquim da Costa Ramos.
Ao eleil orado da ca-
pital
O Directorio do Partido Republicano de
Pernambuco, apresentando para preieito
deste municipio o Ilustrado dioico desta
capital Dr. Joao Ribeiro de Brito nao po-
da melhor interpretar os sentimentos re-
publicanos da populaca > desta cidade.
Mego probo, Ilustrado e intelligente,
rene todos os predicados precisos para o
bom desempenho da elevada missSo de
que vai ser revestido, pos3m'ndo alem de
tudo a irquebrantabi'idale de carcter,
cousa rara nos temos que correm.
Lembre-ae o publico desta capital dos
calamitosos tempos que nSo vio longe ;
lance as vistas para aquelle quadro negr >
que se desecha va em 89 o ha de deseo
brir o vulto sympathico *do distincto can
didato, envolto em nuvens de patriotismo
ao lado daquelle outro vulto legendario,
oujo nome pastara posteridade, como o
aymbolo da ooragem e do amor da Patria,
hospedando o em sua casao Dr. Silva
Jardim.
O nome do Dr. Joio Ribeiro de Brito
deve ser urna reliquia para todo republi
cano.
Filho desta heroica trra, cheio de vida
e de carcter, os sena pr. cedentea poli
ticos, os seuB conhecimentos profissionaes,
a ana dedicarlo e activida e, sSo a geran-
tia inabalavel de qne o aelo, a abnegacio
e o desintereese serio a p reoecupayao
anica deste prestimoso cidadio no desem-
penho de snas funccSes.
Suffiagando o eleitorado desta capital o
nome do Dr. Joio Ribeiro de Brito para
Srofeito, tem cumplido alem da BatiafacSo
e urna divida de gratidio, o mais sagrado
dos deveres, concorrendo para o levanta
mentp moral e material do municipio do
Recite.
Muitos eleitores.
sas
Ao eleitorado do mu-
nicipio do Recife
Tendo o directorio do
partido repblica o esco-
lhido o meu nome para o
cargo dePrefeito iVlunici-
palidaie do Recife, pec,o
aos meas amigo?, correligio-
narios em geral ao eleitora-
do da capital que me hon-
ra rem com os se en votos
para o mesmo c rgo de
Prefeito, ficanio certo de
qu procurarei comprir com
os meus deveres, trabalhan-
do para que o bem publi-
co seja urna realrdade nes
te municipio.
Dr. Joaollibeiro de Britto.
Ao comnierciD
0 abaize assignado jsrevine ao oommereie
e aos doradores do estabelecimento n. 4t
da roa Domingos Jo. Martina, qae sas
27 prximo passado disaolveu aasigavav-
mente a sociedade, qae gyrava em dsS
estabelecimento sob s firma Antonio Joa-
quim aacSo & C* fioando o activo s
passivo a cargo do abaixo assignado t
qne qualquer venda on pagamento mito a
terceiro nio obriga ae asesino sbaizo as*
signado, que o nico habilitado para
comprar e recebar dividas e passar OS
respectivos recibos.
Recite, 18 de Fevereiro de 1892.
Antonio Joaquim Cosed*.
A o distincto eleitora-
do do Recife
Para faaersm paras do Conselho Muni-
cipal lembramos os nomes dos indepedentes
cidadios, Pharmscentieo Theedomiro dos
Santos Selva e o guarda livros JoSo Al-
fonso Borges e Silva.
Diverto* amigo*.
Se loase precisa urna nova prova da re
conhecida eficacia do Snlphato de guani-
na de Pelletier, on das Tres Firmas qae
vendem os Srs. Araet de Lisie esa eaa-
sulss esphericas e em fiascos de 10s,
200, 5'.O e 1000 capsulas, qoe o boticario
pode fornecer em pequeas quantiaadS
segundo a reeeita do medico, Vastar ler
o segun te trecho ds carta qae escreveu
Sr. J. J. Wallaston, membro do Rea
Collegio dos oirurgides de Londres podio-
do um f ateo de ICO capsulas : tTenso
o praser de anennciar-vos que as voseas
capsulas obtiversm um resoltado comple-
to : estou livre da febr; e dos aores noc-
turnos e da inchas&o edematosa dos mem-
bros i o fer eras ; tso dsssppareeea com *
uso das Captlas Pelletier.
Como porem ae approx m o outunt,
epocha em que reinam as febrea, desaje
possuir o meio de sabir victorioso, se naV
?ament a molestia accommetter me. <
Nio podem haver palavraa mais expliai-
tas.
pela voniede manifestada dos contribulntes,
vimos hpje appellar aos brios e independencia
des Srs. eleitores para que deem os seus
votos nio 6 ao illustra-lo Dr. Dmaso para o
cargo de prefeito, como inda elejam os nao
menos patriotas Srs. 'actuaos intendenies, que
muito teem concorrido, para os altos melnora-
mentos qne felismente i gosam os habitantes
-do Recife, gragas ao esforc e patriotismo, de
tao illu8tres cavalheiros que s podiam ser es-
quecidos, por quem infeliamente colloca os in-
teresses polticos cima dos Interesses do povo.
Ellos :
Para prafeito
Dr. Manoel Pinto Dmaso.
Para inteodentes
JoSo Waifredo de Medeiros.
Dr. JoSo Carlos BalibasarUafillveira.
Dr. Augusto da Costa Gomes.
Anlonio Hachado Gomes da silva.
Tenente coronel Francisco Faustino de Britto.
Jos Xavier Caroeiro de Barros Campello.
Francisco Gurgei do Amaral.
/Albino Jos da Silva.
Partido republicano
O dlrec'orio do partido republicano consultan
do os momentosoa intereses do Estado de Per-
namboco na pbase poltica qoe atravessamoa, s
depois de ter ouvido as legitimas influencias ds
mesmo Balado resolved apreseotar candidatos as
elei(oes de senadores e deputados ao Congrees
J'eele Estado a que se tem de proceder no dia 31 ds
prximo vindonro mez de Fevereiro os cidadaos
abaixo meocionados.
Todos esse* cidadios serecommendam ao brio-
so eleitorado pernambocano pelo seu amor &
causa publica, e estao na altura de-preatar-iheos
mais assignalados servicos
Espera, pois.o mesmo directorio que.es nomea
de tao distlnclos cidadaos serio bem acoibidos
pelo brioso eleitorado d'eete Estado, que dar
anda ama vez urna prova de sea patriotismo,
correados ornas psra nsar a generosa polti-
ca iniciada a 18 de Desembro ultimo pela sobe-
ania popolar.
SENADORES
Dr. Albino Goncalves Metra de Vascoacellos
i Dr. Ignacio Alcebiades Velloso.
Joo Luiz Goncalves Ferreira (Barao de Ara-
riba).
i Domingos Francisco de Souza Leao (Viscos-
de Tabatinga).
5 Teaen'.e-corooel Julio Augusto da Serra
Martina.
6 Dr. Francisco do Reg Barros de Lacerda.
Dr. Manoel Gomes de Mattos.
8 Dr. Manoel da Trindade Peretti.
9 Dr. Ermirio Cesar Continho.
10 Desembargador Adelino Antonio de Luna
Freir.
DEPUTADOS
i Dr. Jos Izidoro Marlins Jnior,
2 Dr. Joao de Oiiveira.
3 Majo: Luiz Augusto Coelbo Ca ira.
4 Tenente Eugenio de Bitlenconrt.
5 Dr. Pedro Fraucisco Correia de Oiiveira.
6 Dr. Jos da Cuoba Rabello.
7 Tenente Autuliano Brrelo Lina.
8 Dr. Eduardo Rodrigues lavares de Mello.
9 Tenente coronel Francisco Vidal Aranha Mon-
te Negro.
10 Capitio Juvencio Taciano Mariz.
11 Tenente JoaoTrancisco Jorge.
12 Salvador Felieio dos Santos.
13 Dr. Joio Coimbra.
14 Anlonio Martiniano Veras.
15 Tenente-coronel Antonio Gomes Correia ds
Croz.
16 Dr. Esmeraldino Olympio de Torres Baa-
deira.
17 Capitio Manoel Jos da Cmara.
18 Dr. Luiz de Caldas Lins.
19 Jjaquim Lopes Machado.
20 Manoel Eugenio da Rocba Samico.
Elei^ao municipal
A* eleitorado Independcnle
Nio tendo a junta governativa, e directorio ds
partido republicano. acquiescPoaos pedidos que,
pela imprensa Ibes tizeram as classes commer-
cial. artista e proleaUria, da inclaeao na chapa
para prafeo, no pleito fleitoral.aoe se vai pro-
ceder no dia 21 do corrente, do nomo do honra-
do Sr. Dr. Manoel Piolo Dmaso, muito embora
se impusesee elle ao suffragio eleltoral, pelos re-
levanti8simos servicos prestados ao municipio, *





*
I
SU.




Dia
rio de Per
nambuco Sexta-feira 19 de Fevereiro de 1892
london k Braz fian Bank Li-
mited
Seguindo en hoja para a Europa no
-vapor ingles tTrent, fica o Sr. A. W.
3aunders, nomeado gerente interino deste
Sanco durante a minba ausencia.
Peroambuco, 16 de Fevereiro de 1892.
O gerente.
W. H Bilton.
pu-
Declarado
Eu abaixo assignado, venbo declarar ao
Wico e com especialidade aos moradores da ra
ia Imperatriz, que nao f.co parte da commiseSo
da ornamentado da mesma ra para os tres dias
do carnaval. Paco esta declaracao para evitar
jualquer duviia, urna vez que alguns cidadaos
'embraram se do meu nome para iacluirem na
mesma commissSo, como ja foi publ.cado.
Reafe, 16 de Fevereiro de 189!.
Francisco da Natividade Saldanha.
Ao publico
Lydia Alves da Pnrincac&o Bezerra, professo-
xa publica, participa ao publico que d'cra te-
diaste se chamar Lydia Amelia A:vea Rodri-
gues.
pote minehy tendo um laco eucarnado de
trente e atravessado por urna penna ou
aetta e enlajada por ama ramagem f.ori-
da em um campo aiul celeste onde Be
deiza ver perpendicnUrmente em tinta
preta a palavra Dolores e do outro lado
em formula de fita ou tarja de cor acin
sentada e orlada de preto e onde se le
em tinta encarnada, e lettras maiseelas,
Fabrica e na outra face com as mesnas
cores e tamanho tambera se le em tinta
encamada da americana, e do outro ludo
ra Direita n. 9, tambem na ponta em
Madrilhete, com 5 centimetios de compri-
mento e 7 centimetros de largura de oor
rozea desmaiada e ao lado de preto, or.de
se le estampada no centro, em tinta carnada, Fabrica e abaixo em tinta preta
AmericanaRa Direita n. 9 em tinta
encarnada, Manoel Carolino de V. Lins e
finalmente mais abaixo em tinta preta.
Telepbone n. 503 e Pernambuc, e nada
mais continha o presento emblema.
Recife, 12 de Janeiro de 1892.
Mancel Carolino de Vaiconcellot Lina.
ros denominadosMicha Esperancae
bem assim do fumoHygienco Nacional
da fabrica do Sr. Antonio Francisco da
Cruz, reconbecendo pela analyse cbimica
a que proced, que o referido fumo e
cigarros dXo encerram principio algum no-
civo as funches gstricas, sendo perfecta-
mente tolerareis aos dyspepticoa.
la fide medici.
Reoife, 12 de Fevereiro de 1892.
Dr. Barros Carneiro.
Dr. Lopes Pessoa
Atteato que tenho empregadi em minha
^nica o preparado denomiuado Peiteral
de Cambar, deacoberta do Sr. J. A.
d Sonsa Soares, cem brilhantes resolta-
dos as differentea formas da bronchite e
em 'alguna perodos da tabercnlose pulmo-
nar.
Recife, 14 de Abril de 1891.Dr. Lo
p 8 Pessoa.
(A firma est reconhecida).
nica agencia do Peitonl de Cambar]
i ra Mrquez de Olinda n. 23.
eecriptorio ra
15 de Novembro n. 77
i
Advogaqo
Dr Edaardo Correia da Slhi
i
1892.B. I.3*. exemplar
Maaoel Carolino de V. Lins, commer-
eiante e estabelecido com fabrica de ci-
garros a ra Direita n. 9 domiciliado
nesta cidade do Recife, pede-vos para man
dardes que seja registrado o emblema que
apresecta para distinguir seas cigarros
nesta Junta Commercial ; o emblema um
papel branco de impressSo medindo 14
eclmetros de comprimento e 7 de larga
ra estampado no centro em azul claro, e
ao lado de preto, em um extracto fixo,em
forma de um quadrilongo, medindo 8 cen
iimetros de comprimento e 7 de largura
deixando ver-se um busto de mulher em
porte firme, e o oloar firme, esbelto, usan
do casavk encarnado com mangas curtas
arrendadas com bolinbas tambem encar-
nadas, o talhe decotado e cabellos em to-
Apresentado na Secretaria da Junta
Cemmercial do Recife, aos onse horas do
dia tresa de Janeiro de 1892.
Registrada sob o n. 1 em virtude do
despacho da Junta Commercial em 14 de
Janeiro de 1892.
Servindo de secretario.
Joaquim O. BtltrSo.
N. 2116.
Rs. 250.
Pagos dukentos e cincuenta de sello*
Recebedoria do Estado de Percambuco 15
de Janeiro de 1892.
O escripturarioA. Albuquerque.
O tbesoureiroFernandes Lima.
N. 1.
Pagcu de sello do registro 6J3C0 rs.
Pagou mais mil res de um parecer.
Official maiorTorres.
COHMERCIG
Salsa Commercial de Peroam-
buco
*-OTACK3 OFFICIAES DA JUSTA DOS COB-
BKCTOBE3
Praga do Recife, 18 de Fevereiro de.1892.
Na Bolsa eflereceram vender:
701 AceOes da estrada de ferro do Ribeirao a
.-Bonito do valer de 100*000 a 60*.
0 presidente,
Eduardo Dubeux.
O secretario,
Augusto Pinto de Lemos.
Cambio
I RAy'A DO RECIFE
Os bancs aDriram a 12, retrahindo-se aomeio
dia para ti 7.8 porquanto fecnoo calmo o mer-
cado.
I m papel particular cao consteu transacao.
PRAA DO BIO DE JANEIRO
'2 BaLcario.
Banco da Bolsa
RECIFE, 18 DK FEVERKIRO DK 1892.
T.-acsaccOes efectuadas:
JS0 ObrigacOes preferen-
caes da Companhia de
Fias&o e Teciaos de Per
nambuco do valor de
200*000 de juros de 7 /
ao anno 116*000
No dia 20 do corrente, na bora da bolsa serio
vendidos algncs ttulos preferenciaes da Com-
paania de Servicia Martimos de Pernambucodo
valor de 200*000 juros de 7 / ao aa, corren
do desde de Janeiro, pagos trimestralmente
nos dias Io de Abril, 1 de Jalbo. i" de Oatubro
e2 de Janeiro de cada anno, recebendo opossui-
ilor 3*500 de cada vei em troca do coupon.
Tendc esta Companbia o capital subscripto de
:3 000:000*000 reulisado apenas 50 0/o ou......
1.500:000*000 precisa emittir cerca de 4000 obri-
Sicfies preferenciaes pouco mais ou menos como
i autorisada pela asseaabla geral de seas ac
-cionistas em 21 de Deiembro ultimo.
Outro sim, servir de base a ofierta existente
jj 205* por titulo, os quaes sero entregues logo
ae o banco as receba.
Cotacdes de gneros
ASSCCAK
Para o agricultor
5*000 a 5*500
3*800 a 3*9(0
3*100 a 3*200
r*nco por 15 kil03
fenos dem dem.
Macea vado dem dem .
Broto secco ao sol dem dem
Setame dem dem
Osinas dem dem.
Mercado muito animado.
A exportacSo at 14 do corrente consta de..
46558 saceos e 7108 barricas de assucar branco
pesando 2.825.314 kilos e 35957 saceos e 100 bar-
s de assu:ar mascavado pesando 2.228.600 ki-
fas,
Algodo
Cota-se nominal a 10*200.
at 1* do corrente foram xporUdas 4399 saces
*e algodao pesando 347.925 kilos.
Borracha
'Cota-se nominal a 24*000 por 15 kilos.
Circular
Ar. resento me como candidato as prosi-
mas eleicSes que se tem de proceder pa::a
deputados debte Estado, e peco aos cida-
daos eleitores que me honrem com os seus
votos.
Nenhum interesse me leva a apresen-
tar me senSo o amor entrauhado que con
sagro ao meu paiz e aos meus concidadSoe;
no que n3o cedo a pa'ma a nieguem, e
para arredar qualqaer duvida declaro que
renuncio qualquer honorario.
Olinda, 17 de Fevereiro de 1892.
Jofio Branc'sco di Albuquerque Barro.
0 Dr Barros Carneiro e a fa-
brica a vapor Minha Espe-
ranca.
ODr. Manoel Ciementiao de Barros Car
neiro, formado em scieccias medicas e
cirurgicas p la taculiade do Rio de Ja-
nei*o, medico adjuncto da clnica do
hospital de Santa Agaeda etc.
Attesto que tenbo feito uso dos cigar-
Aos eleitores do mu aicipio
do Recite
Gon3tandome que alguns amigos pretendem
votar em meu bumilde nome para o cargo de
prefeito, declaro-lhes que nunca fui nem son
candidato a tai elevado cargo, mas se quizerem
dispensario signatario destas linbas mais urna
prova de amisade, pejo-lhes todo o apoio ao
candidato preaentado pelo directorio do partido
republicano, o meu mu to particular amigo e
distincto collega o Dr. Joao Ribeiro de Brito.
Recife, 71 de Fevereiro de 1892.
Dr. Barros Carneiro.
He!
Por pipa de 480 litros 89*000 ta falta co mer
cado-
Alcool
Por pipa de 480 itres e 215*CO0.
Foram
JS8.
esponacas at iO do corrente 132 pi
Agurdente
Por pipa de 480 litros 138*000.
At
oas.
14 do corrente toram exportadas 862 pi
Bibiiotheca Publica
O Sr. Francisco de Paula Pires, b
bhotbecario da Bibiiotheca Publica de Pe
Iotas, declaroa o seguate :
Por occasiS: de effectuar se um Ba-
sar em tenicio da Bibothesa Publica
Pelotease, fui atacado de urna forte bron-
chite que me levou ao leito. Vendo-me
prostraio e desejando o meu restabeleci-
ment o mais prompto possivel, dehberei
asar o cPeitoral de Cambar, e o fia com
tanta felicidade que, no terceiro dia da
molestia, pude ressumir as minhas func-
C/53S de bibliothecario d'aqaelle estabele-
cimeoto.
Na mesma poca foi a minha fiihnba
Julieta, atacada de urna toase impertinen-
te, com carcter aathmatico, e applican-
!he eu o mesmo efficaz medicamento,
vi-a restabelecida em poucos das.Fran-
cisco de P. Pires .
(A firma est reconbec da).
O Peioral de Cambar vende 83 a
25:00 o frasco, 13^000 meia duzia e
2 >00 a duzia, as principaes pharma-
cias e drogaras.
' un (O agente e depositario neste
Estado a ompanha de Drogas e Pro-
ductos Chimicos, ra Mrquez de Olin
da n. 23.
guio obter maiornnmero devotos por occa-
siSo da escolha, a que procedeu esta cor-
poragSo, para candidatos na elei^So que
teve lugar em Setembro prximo passado.
Esta directora julga descecessario fazer
a apreciagSo, quer do carcter, quer dos
conhecimentos e sympatha destas dois ci-
dadaos porquanto estilo no diminio publi-
co as verdaleiras qualidades de bons pa-
triotas e emprehendedores de nossas artes
e induitrias, dando s claases obreiras um
lugar honroso na commuahad social, coope-
rando com suas doutrinas para o engran-
decimento do nosso paiz.
Esta directora bypotheca ao distincto
cerpo eleitoral os seus protestos de estima
e reconhecimento.
Recife, 14 de Fevereiro de 1892.
O directorio.
Ao commercio
Francisco Ferreira da Costa participa aocorpo
commercial que nesta data tem justo e contra-
otado o sen estabeleci nento, sito ra de Fre
Caneca n. 2, com o Sr. Manoel Agapito de Sa
livre e desembaracado de qualquer onus.
Recife, 17-2-9.
Francisco Ferreira da Costa.
Ao commercio
Manoel Agapito de Sa participa ao corpo com-
mercial que nesta dala tem justo e con'ra:tado
o estabelecimento, sito ra Fre Caneca n. 2,
pertenecnte a Francisco Ferreira da Coeta livre
e desembarazado de qualqaer oous e quem se
julgar prejudkado aprsente se munido ci seus
documentos no praxo ds tres dias, a contar des-
ta data. I
Rscife, 17-2-92.
Macoel Agapito de S.
Ao eleitorado
A directora da Liga Of erara Perneta-
bucana, corporacSo de propaganda dos d-
reitos e autonoma das classes obreiras,
recommeada 3 mesmas classes que vo-
tem cerradamente nos cidadSos : Manoe!
Eugenij da Rocha Samico, para deputudo
ao congresso deste estado e Arthur de
Mello, para membro do conselho mani.-i-
pal dtsta capital.
O mesmo directorio pede a todo o cor-
po eletcral que se digne de honrar com
seus votos aos dois cidadSos a:ima lem-
orados, sendo que, o primeiro dalles
acha-se tambem incluido na chapa do
partido republcano, e o aegundo conse-
digno
Caroeos de algodo
Co'.a-se a 600 reis por 15 kilos.
Foram exportados
kilos-
at 0 lo corrente 496.920
CABELLA DA8 ENTRADAS DE ASSDCAB E AL'
GODAO
Mez de Fevereiro
Entradas
iarcacas .....
/apores......
Animaos.....
Sstrada de Ferro Central
dem de S. Francisco .
dem do Limoeiro.
Somma
Dias
1 a 17
1 a
1 a
i a
1 a
1 a
Assu-
car
Saceos
59709
7129
8955
55901
10157
141851
Algo-
dad
Saccas
2000
1445
1075
366
779
5300
10965
Carocas de Mamona
Cota-se a 1*900 por 15 kilos.
Coaros
eccos salgados na base de 15 kilos a 640 reis.
verdes nominal 355 ris.
At 9 do corrente loram exportados 3083 coa-
4Di e 2.000 1/2 de sola.
Importaco
Vapor nacional Aguanar entrado do
Rio de Janeiro em 16 do corrente e con-
gnado a JoSo Mara de Albuquerque Oh-
veira & Filhos.
Alfafa 10 fardos a JoSo Jos de Amo-
rim.
Barris 62 a ordem, 100 a Pereira Pinto
,C, 255 a Ferreira Costa & C.
Barricas 104 ao mesmo.
Ceblas 12 ca xas e 71 saceos a or-
dem.
Caf 70 saceos a JoSo Almeida & Tor
res, 223 a Joaquim Ferreira de Carvalho
& C, 60 a Ferreira Rodrigues & O, 46 a
a Jos Joaquim Alves <& C, 38 a Quima-
2*600 a 2*900 -res & Valente, 541 a Companhia de Es-
aann l M tiva, 45 a Pereira de Carvalho A C, 27
a Jos Fernandes Lima.
Fumo 17 volamos a ordem.
Farnha 1000 saceos a David Ferreira
Porto Baltar.
Pipas 11 a ordem, 100 a O. Paelle, 270
a Pereira ^Pinto, 200 a Costa Ferreira
4 C.
Tecidos 10 |fardos a Rodrigues Lima
& C, 43 a Machado & Pereira, 5 a Mat-
tos Camicha & C, 10 a Albino Amorim
& C, 30 a Alves de Britto & C, 33 a
L. Maia & C, 14 a Olinto Jardim & C.
Xarquo 200 fardos a Amorim IrmSos
& C, 611 a M. Maia & C, 800 a Compa-
nha Industrial Sal do Brasil.
Exportaeio
UOn, 17 db pavBREfflo Da 18S2
Faro o exterior
No vapor ioglez Sckolar, para Liverpool,
carregaram :
Julio & Irmao, 1,726 saceos com 114,450 kilos
de assucar mascavado.
No vapor americano Finance, para Ncvf-
Yoik, carregoa:
Rossba:t; Brothers, 13,800 pelles de cabra.
Na barca portugueza N. Silencio, para o
Pcrto, car egaram :
M. Lima & C, 200 saccas com 17,909 kilts de
algodao.
Na escuna portugueza Fciticeira, para liba
de S. Kigutl, carregaram :
A. M. da Silva, 6 barricas com 440 kilos de
assucar branco e 1 barril com S6 litros de agur-
dente.
M R. da Costa, 3 barricas com 240 kilos de
assucar braceo.
Para o interior
No vapor allemao Argentina, para Rio de
Janeiro, carregaram :
S. Goirrares 2c C, 30 tipas cem 13,800 I-tros
de agurdente.
Cas:aa & Barbosa, 276 saceos com 16 560 kilos
de assocar branco e 426 ditcs com 45,060 ditos
de dito mascavado.
A. Tabirda & C, 600 saceos com 36.000 kilos
de assucar branco e 400 ditos com 24.000 ditos
de dito mascavado.
Pohlman & C, 1,000 sa:cos com 60,000 kilos
de assucar mascavado.
No vapor nacional Ai minia, para Santos
carregaram :
S. Guimaraes & C, 2,100 saceos com 126,000
kilos de assucar mascavado e 2,300 ditos com
138,000 ditos de dito branco.
No vapor nacional Olinda, para o Para,
carregaram :
A. S. Cont 4 C, 400 saceos com 24.000 kilos
de milbo.
Para Uanos. carregaram :
J. Borges, 30 barricas com 2,200 kilos de as
sucar branco.
35 barris com 3,150 litros de
classe dos Mercieiros ao
eleitorado do mu-
nicipio do Recife.
Tendo o directorio do partido republi-
cano incluindo na lista dos candidatos
que apresenta para compor o conselhj
municipal, na eleic3o a que se vai proie
der no dia 21 do corrente o nome re no3
so distincto collega o Sr. Manoel Joa-
quim da Costa Ramos.
A classe espera que o digao eleitorado
do municipio que j as ultimas eleic.o'es
Be dig;aou saffragar o nome daquelle coseo
collega anda mais urna vez despensurSo
os seus valiosos auxilios, aquella nosso
representante, incluindo seu nome em
suas chapas.
Desde j antec'pamos os nossos agra-
decimentos, certos de que o digno elei-
torado nlo se cegar a satisfazer o nosso
justo pedido.
Recife, 15 de Fevereiro de 1892.
A ciaste dos Idercieircs.
Consultorio Hedlco Oculista
O Dr. Berardo communicv aos saes
clientes, que mudou o teu consultorio do
predio n. 26 da ra do Bom Jess para o
de n. 9 da mesma ra onde continua a dar
consultas de 1 hora as 3 da tarde.
ResidenciaMagdalena.
TelepLone n. 366.
Hjgiene publica
Ao distincto e criterioso inspector desta
corpreo, pelem-se providencias contra
o seccamento de courinhos no Largo da
Assembla, olhando o quanto nocivo e
prejudicial a ralubridade publica, um tal
meio de seccar couros.
J por varias vezes a imprensa tem
reclamado contra semelhaute abuso, e es-
peramos que o muito digno e conscien-
coso inspector, proceder com todo o
rigor, contra o obstinado nesta inconve-
niencia bygienica.
Al's victimas das febres
O elixir antifebril Caruto, appro-
rado em 21 de Margo deste anno.pela inspecto-
ra geral da junta de hygieue do Rio de Janeiro,
?em boje apresentar-se 4 humamdade soffredo
a do mundo inteiro. como taboa de salvaco que
o infeliz naufrago he enviada por mao cmni-
aoteote.
O elixir an ti-febril Cardoso, appca-
lo em muitissimos caso3 de febres, tem come
?or milagre, levantado do leito da der a comple-
tos moribundos.
Este remedio, composo smente de vegetaef
inteiramente inofTenslvo, aiada mesmo ca mais
nimosa e lenra crianca.
As senhora3, no estado do paridas, oo no pe-
ado de incommodos Dalareea, podem usar se^.
eceio algum.
Este elixir j bem cenbeeido de alguns Sr3
oiedicos de todo o pair, o mt-is ;guro e p:cm-4
pto remedio contra as ebres, e com especializa-
e contra a febre amarelia, erysipeita e besigas
te quaiqoer qaalidade.
Modo de usa?
A's criaagas s'.i um anco 8 gottas de 2 eai 2
aoras em usta caUter das ds sOpa catia d'aguc
(r:a.
De um aar.o a tres 12 gottas ; de tres a dei 2C
rottas; de dez aonos em ajante 30 gottas.
Os Sra. cliaieos podem augmentar cu dimicu;?
it 60 gottas por dose.
Recife:
Ccmpannia de Drogas e Productos Caimicos.
Santo Aatosio:
Nacioaal Pnarmacta, ra Larra ao Rjsaric
2. 35.
Pbarmacia Oriental, ra Katreita do Rsarlt
i. 3.
Pharmacia Alfredo Ferreira, ra do Ea.-o ds
Victoria n. li.
Pcarmacia ar:;, ra Doqae d Gastas r
S8.
Vendas es erosso e a rotalbo.
DEPOSITO GERAL
Peitoral de Cambar
O re3peitavel anci2o Sr. major Antonio
SimBes Pires da Fontoura, preprietario
da fazenda de Santa Ciara, no 2. da-
tricto de D. Pedrto (Rio Grande do Sul,
fez pela mpreaea daquelle Estado, a se-
guinte pub'ica^So :
Pede me a minba consciencia declarar
os seguintes factos que servem para ro-
bustecer o crdito do precioso Peitoral
de Cambar.
Ha pouco tempo, minha esposa appare-
ceu com urna tosse terrivel que nao a
deizava da e noite; lembrei lhe o Pe
toral de Cambar* e com o uso deste re-
medio vio se completamente curada em
poucos dks.
Um filbo meu que se achava soffrendo
do larynge, i olestia que adquir.! depois
que teve o typl.o, ficou tambem radical-
mente curado com o aso do mesmo aPei-
toral de Cambart.
(A firm* est recoobecida).
Antonio SimZes P. da Fonioura.
Eseriptorio commer-
cial
Os abaixo t.ssinado3 tem estabelecido
nesta p-s^a um e3criptorij ca a dqno-
mmscjLo cima, a ri Duque de Cxes
n. 72, Io anda.', com o m de ec.arre-
gar-se de qualquer trabalbo ou escripia-
rabilo de casas commeriaes por partidas
dobradas, simples ou mixtas, podeiido as
1 escripias serem feitas no escripterio ou
no proprio eatabiecimeato.
prop5erosae a fazer liquida;";a
l
irroi com casca tt-c) .
Assucar retinado ailo J .
Assucar branco (di) .
Assucar mascavado toro) .
Bagas de mamonas (talo) .
3orracta de leite mangab. (kilo)
Cachaca ........
Couros seceos espichados (kulo) .
Couros seceos salgados (kilo) .
Couros verdes (kilo) .
Coarinbos (um)......
crocos de algodSo
Carrapateira (kilo)
Cacao (kilo) .
Cele bom (kilo)
Caf restolno (kilo)
Caf moido (kilo) .
Carnauba (kilo .
Cera vegetal (kilo) .
Caana ('""o) .
Cal (litro)
l'kitC;
10 barricas com 490 kilos de
e 15 barris com 1,110 litros de
P. Pinto di C,
agurdente.
A. GuimarSep,
assucar branco
agurdente.
E. C. Be'.tro & Irmo, 30 barris com 2.880
litros de agurdente e56 barricas com 2,402 kilos
de assacar branco.
P. Alves 4 C, 60 barricas com 3,265 kilos de
assacar brando e 20 barra com 1,920 litros de
agurdente.
Para Maranb&t), carregou :
J. H. Dias, 5 caixas com 250 kilos de rap.
No vapor nacional Beberibe, para Santos,
carregaram :
E. C. Beltro & Irmao, 200 saceos com 12,000
kilos de assacar mascavado e 200 barricas com
13,500 ditos de dito branco.
Companhia de Estiva, 600 saceos com 35.C00
kilos de assacar branco e 400 ditos com 21,000
ditos de dito mascavado.
M. Borges 4 C, 300 saceos com 18,000 kilo3
de assacar branco e 200 ditos com 12,000 ditos
de dito mascavado.
No vapor nacional Mrquez de Caxias, para
Penedo, carregaram :
J. de Soaia, 150 caixas com 3,150 kilos de
sabio.
M. A. de Sena & C, 10 barricas com 600 kilos
de assucar renado. -
N9 vapor nacional Jacuhype, para Babia,
carregaram :
P. Alves 4C, 220 volumes com 17,206 kilos
de assacar branco e 50 barricas com 5,562 ditos
de dito mascavado.
No vapor francs Corrientes, para Rio de
Janeiro, carregaram :
M. Mala 4 C, 600 saceos com 36,000 kilos de
assacar branco e 400 ditos com 24,000 ditos de
dito mascavado.
No patacho naoonal tarinho C-, para Ps-
lo'.as. carregaram :
A. Moreira, 925 saceos com 69,375 kilos de
assucar branco e 75 ditos com 5,625 ditos de
dito mascavado.
M. Maia 4 C, 310 barricas com 29 278 kilos
de assacar branco e 40 ditas com 4,226 ditos de
dito mascavado.
No vapor nacional Una, para Ceara, carre-
garam :
M. Caminba 4 C, 200 saceos com farnha de
mandioca.
Paula da *JIandega
SMKTi DB 15 A 20 DI KTK8IIB0 DI 18V2
Alcool (litro)....... 412
iigodao em rama (kilo) .... 613
(6
390
321
193
126
1*600
227
651
91
323
1*870
40
133
400
1*200
lOOO
1*200
.166
566
220
10
Carvo d Cardiff ton.) .... 30*000
Fannna de mandioca (lito) r | 62
ienebra (litro)...... .-'i
Graxa (sebo)....... 633
Jaborand; (em folha) kilo ... 200
Leite de maagabeira (kilo) 1*166
Mel (litro)........ 110
Milho(kilo....... 60
Pnospnato de ca da lina P.a.a (tone-
lada) .........11*000
Pelle de cabra (cento).....187*000
Pelle de carneiro (cento) .... 145*000
Sement de carnauba (arroba) 53
sola (meio).......3*850
Sement de carrapateira (kilo) 126
Sebo.......... 633
ratajuba (kilo)...... 40
Faboas de amarelio em?"snchoeg
(dum)........ 100*
Rcndloeeato* publico
UBI DI FEVEREIRO DI 1892
Aifan&gi
Ra Estrella do Hosarlu a. {7
PBVAMBICO
n. 49
ATTESTO
Estando com ucc filbo de tcenor de 7 annos de
idaie soffrectio as frbrf?, por intermedio de
um tmigo, appllcoa-me o remedio o Sr. Manee:
Cardoso, eu indo mais o mea amigo partielpei o
scff'imento de mea lilao durante ba 20 dia?, o
Sr. Uanoel Cardoo, gratamente prestou-se com
seu remedid e es; o meu ibo t-a.
Recife, 28 de Jaiho de 1690.
Rui da Virado a. 1.F;an;isco Loureago da
Silva.
N. 150
I ira. Sr. Maool Cardoso Juaior.E' com gran-
de sa'.isfajo que attesto o v--lor e a efli::-c:a do
seu especifico coara a febre ; porquaato tendo
apparecido meu fiibo Osvalda com febre de ca-
rcter palustre duplo, e do sendo possivel ceder
da saa iatea3idade, resolv instancias de um
amigo a arplicar o sea especifico, e com grande
prazer meu v. desapparecer em 24 boras a febre
res'abelecendo-se em seguiJa o meu estimadis
simo doente.
Pode fazer nso da presente como lae convier,
por ser a fiel expressto da verciade.
Recife, 15 de Outubro ae 1889.
Seu atteato venerador criado.Jos Fernandes
de Albuquerque Lima.
Estavam selladas e reconbecidas as firmas.
ciade, aceiiam consigaajjs, e_;arre-
jgam se de promover a venda de productos
^acionaes, sceitaado corresponden::;^ dos
senhorcd de enganhos, azeedo adianta-
mentoa. Eccarragam se tambem, median-
te procura^'So, de receber honorarios cios
Srs. uacciorarios pblicos, assim como
alaguis de casa, mediante moiiea com-
bubbSo.
O trabalhos de escripia e os contractos
seruo feito: em Bala especiaes, para este
rim, sendo que na primeira ec- terao in
gresso es empregados e na seguida os
c:ntratant:s, gaardando-se todo o sigillo,
auacto s transac;Ses erTdctuai.s.
Venancio Labctut & C.
Renda geral
Do dia 1 a 17
dem de 18
471.7231017
42:153*595
Renda to Estae
Do dia 1 a 17
dem de 18
513:876*612
119:518*565
13:290*525
132:809*0i0
Somma total
616:685*702
18
Segonda seceo da Alfandega de Peraambacc,
de Fevereiro de 1892.
O tnesooreiro,
Florencio Domingaes,
O ebefe de secgo,
Feliciano Placido Pontual.
Recebedoria do Estado da
Pernaabneo
Do dia 1 a 17 44:956*758
'dem de 18 66*573
15:623*331
Do dia 1 a 17
dem de 18
flteeie Dtraiaaf
11:120*510
2:822*682
16:913*222
HovJment do porto
Navios entrados no dia 28
Bordeaax e escala21 dias, vapor fran-
cs Jbsrant de 2693 toneladas, com-
mandante F. Lemoine, equipagem 51,
cargfl vares gneros a H. Borle <& C.
Ceara e escala8 dias, vapor nacional
(Jacabype* de 382 toneladas, com
mandante Francisco Raymundo de
Carvalho, equipagem 30, carga varios
gneros a Companbia Pernambacana*
Babia e escala6 das, vapor nacional
S. Francisco de 382 toneladas, com-
mandante Estoves Jnior, equipagem
30, carga varios gneros a Companbia
Pernambucana.
Havre e escala19 dias, vapor iraccez
Jorrientes de 2295 toneladas, com-
mendante Laioey, equipagem 37, carga
varios gneros a Augusto Labille.
Navios sahidesno rr.eimo dia
Baenot Ayres e escalavapor francea
Charent, com mandante Lemoine,
carga varios gneros.
Baha e escalavapor nacional Mrquez
de Casias, commaadante Francisco
Balbino de Freirs, carga varios gene
ros.
Ro Grande do Nortelugar norueguense
Krone, capitao S. Seuveasen, em
lastro.
Barbados lugar inglez Maggie Thamp-
son capitao D. S. Doty, em las
tro.
B(.-reacio naolclpal de S. los
O 'jj':7:m(nlo deste mercado no dia 17 df
Fevereiro foi o seguine : Entraram :
40 bois pesando 5,882 kilos.
503 kilos de peine a 20 ris 10*C60
13 compartimentos com mariscos a
100 rs. 1*300
4 ditos de camaroea a 3)0 ra. 1*200
60 cargas com farnha a 200 rs. 12*010
10 ditas de fructas diversas a 300 rs. 3*C00
2 cargas com gallinbas a 500 rs. 1*000
4 cassos com gallinbas a 300 rs. 1*200
31 1/2 columnas a 600 rs. 18*900
40 logares a SCO rs. 85000
7 sainos a 200 rs.(cabeca) 1*100
54 compartimentos com brinca a DO 21*600
31 ditos de comidas a 7 JO rs. 23*8'0
46 ditos com faxeadas etc. 600 rs. 27600
Advogado
Aquilino PortoEncarrega ae de
qualquer trabalho de sua profissao as ce-
marcas : Escada, Ipojuca, Cabo, Palma-
res, Gamellera e Victoria.
Reside na cidade da Escada.
Consultorio Medico
O Or. Manoel Argollo com pratica nos
hospitaes de Pariz e Berlim, tem seu con-
sultorio na ra do Barao da Victoria n. 1.
Especialidades. Molestias dos appare-
Ihos respiratorios, circulatorio e digestivo,
Consultas das 12 a 3 da tarde.
Chamados per escripto.
Telepbone n. 586.
Regalador da Mariana
Concerta se reiogioa de algibeira, pea-
dulas de torre de greja chronometros da
maricha, caixas de msica, &ppare!hcs
elctricos, oculos, binculos, ocelos d-j al-
cance, joias e todo qualquer, objecto ten-
dentes a arte mechanica.
9Boa Larga do Rosario9
OS
48 ditos com verduras a 300 rs.
8 ditos de suiaeiro3 al*
9 ditos de a 7C0 rs.
6 ditos de fressaras a CO) rs.
31 talbos a 2*500
ti ditos a 2*
Rendimentos de 1 a 16
14*100
8*000
61W
3*600
77*500
24*000
T64660
3.77.-J500
4.042*360
Precos do dia :
Carne verde de 243 a 640 ris o kilo.
Sainos de 640 a 800 ris idesi
Carneiro de 640 a 800 ris tdexi
Farinba de 440 a 480 ris a coiii
Milbo de 300 a. 320 ris idem
Feijao de 1*200 a 1*600 idem
Vapores a entrar
MKZ DK FHVEREIBO
Norte........ Espirito Santo..... 20
Sul.......... Liguria........... 20
Sul.......... Ortsgal........... 22
Norte........ Allianfa...-....... M
Sal.......... Alageos........... 23
Sul.......... Ptmambuco....... 2o
Europa....... Thamet........... 25 >
Norte ........ Porto AUgrt....... 27
Sul.......... Uagdaima........ 27
Por acaso experimeotaes
seguales symptomas ?
Tendea tosse violenta ? Sents de re a
nos pulmoes ? Expectoris phNgma ou
mucosidades ? Vos encommodam e de-
bilitis os suores nocturnos ? Tendes
garganta inflammada ? Estas roaco ?
Senta oppressSo no peito ?
Se pir acaso, ou dado o caso que
edoecais de todas ou da qualquer ama dea
enfermidades mencionadas, achar-vos-heis
na urgentissima necessidade de empregtr
um remedio efficaz e seguro tal qual seja
Peitoral de Anacahuite.
NSo deizeis passar urna hora sem que
facais urna prompta applicacjlo deste ina-
preciavel e prodigioso remedio.
Os males e sofFrimentos, para logo ser'o
alliviados, e por m acabar em restabe-
lecer completamente vossa sade e com
ella vossa alegra e prazer.
Sua historia urna serie contiauadi de
prodigiosas curas e 03 triumphos sem m.
Encoutral o-hes venda em todas as
prinoipaes boticas da cidade e do campo.
Como garanta contra as falsificares,
observe-so bem que os nomeu de Lanman
& Kemp venham estampados em lettras
transparentes no papel do livrinho que
serve de envoltorio o cada garrafa. Acha-
se a venda em todas as boticas e drogaras.
448




-

Vapores a sahir
MKZ DK TiVKBKUtO
Sal.........Jacuhvfi.......... 19 as 4
Sol.........Beberibe.......... 19 as 4
Sal.........Argentina......... 19 SS 4
Sal.......... Comente......r.. 19 as 4
Europa...... Liguria...........20 as 2
Sal.........Espirito tanto..... 21 as 5
Sal.........Aianca.......... 23 as 4
Norte.......Alagos........... 24 as 3
Sol......... Thames............ 25 as 2
Sol......... Pernatnbuco.......26 as 4
Europa......Magdalena........ 27 as 2
Sul.........Porto Alegre.......28 as 2
f
O juiz de diieito JoSo Baptista GFtira
na Costa, encarrega se de contrahir em-
prestimos com o Banco Emissor de Per-
nambaco, sob hypotheca e peohor de sa-
fra, para os agricultores e commerciantes
residentes neste Estado e os da Parahyba,
Rio Grande do Norte e Cear, mediante
mdica retribuido ; assim como ancarre-
Lga.se de liquidacSes amigaveis, em qual-
qaer das comarcas dos referidos Estados.
Pode ser procurado em sea eecriptorio
ru do Mrquez de Olinda, antiga da
Cadeia, n. 1, 1.a andar, daa 11 horas s
4 da tarde, e a oatra qaalquer hora, em
saa residencia, raa BarSo de S. Borja
n, 50.
/
Dentaduras artificiaes
Sob preasSo elstica, e pressSo pneu-
mtica systemaa novissimos neste Estado
pelo cirurgiSo dentista ama Pompilio,
4 roa do BarSo da Victoria n. 54 1 an-
idadas 8 horas da'manhS s 4 da tarde
t

^


Diario de Pernambueo Sexta-feira 19 de Fevereiro de 1892
5

\
\
t
Mathematicas EI e-
mentares e Escrip-
tura^o Mercantil.
Venancio Labatat dedica-Be a preparar
qualquer peaaoa em escrioturajao mer-
cantil com 30 a. 5 ligues, conforme can
tracto, contina a leeionar aa materias
cima ra Duque de Oaxias n. 72,
1. andar.
EDITAES
Regulamento elei-
toral
O presidente da Iateaieacia Municipal da Re-
cife, .para coaheeimento .le todos os eleitores
deste municipio, miada fazer publicas as inJi-
ca.s aoaixo traascriptas, de coLormilade
com j regulamento eleitoral Ja junta jovernati-
va deste Estado, de 9 de Janeiro do corrate aa-
ro, pelo qoal lem de ser bita no dia 11 do cor-
rente a eleigo paa senadores e deputados do
Balado, prefeito, sub prefeitoe conselheiros mu-
nicipaes.
niiccres
Os memb-os das uesa. eieitoraes reunir se
nao lo lugar desigualo, do da 21 do corrate,
as 9 turas da manba, o elegendo a pluralidade
de votos o seu presidente e ae:retario, designa-
r aqueile d'eatre os cernis meccbros os que
devem fazer a chamada, rectb3: a3 cdulas e
examinar os ttulos, flcando assim inatallada a
Bien, iavrar o secretario a acta immediata-
meatc em livro proprio. (art. 9-).
Ilida a meso, ter comego a cnamada dos
torea pela ordem e qua estiverem 03 seus
nemes aas respectivas copias do astamento (
3 do art. 9 ).
Prc:eder-se-ha a eleigo sempre que compare-
cer.^ res membros dos que coapera a mesa,
e si at a oceasio de proceder se a apuraco
nao uverem comparecido mais dous mesirios,
coavi.iar o presidente da mesa um ou dous dos
eleitores asentes, ahm de oceupar o lugar ou
logares vagos ( 1- do art. 9-).
Nao se poienao realizar a o.-gaaisogao da me-
sa eleitoral at 10 horas do da, nao ter lugar
a eleic.lo.
Cad> eieitor votar com cinco cdulas distin-
t'.as competentemente rotuladas pan cada el=i-
co do art. 8).
Nennoma cdula poder ser aceita sem que
traga -o uto da eleigo a que pertencer, caben
do i", presidente da mesa venrkal o, antes de
ser a recebida, e os eleitores que nao votarem
en odas as eleices, declararo em seguida a
aua as<:Datura quaes aquellas em que voUram
( 11 doart. 10).
-Na eleigo de deputados, senadores e mem-
bros QO coaselbo municipal, cada eieitor votar
em dona tercos do numero desees representan-
tes e na de prefeito e sub-prefeito em um s no-
te? Dar cada um deste3 cargos (art. 8-).
Pera deputaios os dous tercos sao vinte e
p^-a senadores e conseleiro3 munieipaes sao
dea.
O elitor logo em seguida entrega de suas
cdulas assignar o seu nome no livro para isto
destinado ( 5- do art. 11).
0 eieitor nao poiera ser admittido votar,
sem apreseatar o seu titulo, nao podendo em '
cso afenm, exhioilo este, ser loe recusado o
voto nem tomado em sepralo,
- mpugeado no momento da votagao por ou-
t o eieitor que exhibir segunda via do mesmo
titulo, coso em que ser tomado em separado o
voto, e os ttulos carao em poder do presiden-
te da mesa para os devidos fias (6- do art. 11
e 2 parte do 10- deste mesaao artigo).
Nao sero apurados os nomes que excederem
ao numero des candidatos que deverem ser vo-
tados em cada cdula, e a apuraco ser feita
pela crdem em que estiverem escriptas (| 7a do
art. 11).
O eieitor poder votar secreta o publicamen-
te ; co caso' de voto (secreto depositar as sias
clulas na urna ; e no caso de voto descoberto, I
as lisias serao abertas manuscriptas ou impres-.
jas em qualquer papel, assignaias pelo proprio j
e'eitor que as apresentar ao presidente da mesa '
etn duppUcata; am deque este, rubricando ama
aellas, ln'as res'.itua e bei em seguida l.- em
vos atia e apurar a outra, depois de verificada a
>ua coeformidade com a primeira. (Art. 11 e
Ia e 2.
Os candidatos ou grupos de mais de trinta
e'.eitores podero, em cflicio derigido a mesa
designar flseaes, r.o excelendo a tres, que as
rignarao todas as actas, ( 14 do art. 11.)
O recinto em que estiver a mesa eleitoral ser
separado do resto da sala por gradil ou por ou
tro qualquer meio.
Os exemplares das listas, pelas quaes for feita
a apuraco, sero remettidos no mesmo dia da
eleico oa no seguate ao presidente da laten
dencia. ( 3o do art, 11.)
Serio tomados em separado os votos dados a
candidatos cuios nomes estiverem alterados por
treca. augmento ou supresso de sobreaemes.
(! S dpart. II.)
As eleigOes e apurares em caso aignm pode-
r.j ser interrumpidas, e n'ella3, sob .pretexto
a'gum, poder haver latervecgo de lorca pu-
blica. (| 2o do art. 11.)
No caso de, por maioria de votos da mesa, nao
ser r-, cebido qualquer protesto ou reclamaco
poder o protestante ou reclamante facel o la
>ra- em livro de cotas do tabe io dentro de
vinte quatro horas apa a eleico.
Finalmente deixar sem motivo justificado o
cidado eleito para fazer parte da mesa eleitoral
de satisfazer s determinaces do referido regu-
lamento no prazo estaoelecido, quer no tocante
ao servigo que lhe exigido, quer .no que diz
re-peito as garantas que deva dispnsanos elei-
tores, pena de suspenso dos direitos polticos
par cois a quatro annos. (Art. 15).
Pego da Intendencia Municipal do Recife, 18
de Fevereiro de 1892.
Dr. Manoel Pinto Dmaso,
Presidente.
Joaquim Jos Ferreira da Rocha.
seis das da lei e dei aos credores incer
tos para allegarem o que tiverem sobre a
penhora que se Ihes faz na Theiiourara
sobre quantia de seis contos ce reis,
sob pena de langamentos : e paseando se
o respectivo edital para citagao do ditos
credores aob a mesma pena comininada.
O que ouvido pelo juiz, dapois do pre
gSo do estylo houve as citacSea por feitas
a aecusadas, oa seis dias por designados,
e dea aos credores injertos, pasaando-se
edita!, tudo com Esjpenas comminadaa.
Estrahi a preaente de meu proto eolio
de audiencias ao qual me reporto.
Eu Antonio Joaquim Machado, escri-
vao o escrevi. E mais se nao continha
em dito requerimeato de audiencia cima
copiada, e em virtude do meu despacho
?'elle proferido, o respectivo eacrivSo paa-
sou o presente edital, em virtude do qual
chamo, cito e hei por vitados aos credo
res incertos para no praso de dtz dias
allegarem o que tiverem sobre a penhora
feita em dinheiro na Thesouraria ele Fa-
zenda, sob pena de langamento.
E para que chegue ao conhecimento de
todos, mandei paaaar o presente edital, o
qual ser publicado pela imprensa o ouiro
Je igual theor affixado.no lugar do costa
me. Dada e passada n'esta cidide do
Recife, capital do Estado de Pernambueo
aos treze de Fevereiro de mil oitocentos
e noventa e doie.
Eu, Antonio Joaquim Machado, eseri-
vlo o subscrev.
Antonio Domingos Pinto.
Estava sellado.
DECLARARES
Devov-lo de .\osa Mcnhora da
CoDceico, a cargo dos arlls
tai, erecta no oobtcuo do
Carmo.
De ordem de nosso irmo juiz convido o a lo-
dos os nossos irmos para comparecer em nosso
cecsistorio, do dia i9 do corrate s 6 horas da
tarde am de tratar de negocios de ioteresse da
nossa rievego.
Secretaria da Devogo, 17 de Fevereiro de
1892.
O secretario,
Alfredo Lucio de Castro.
Banco de Pernambaco
DIVIDENDO
Sao convidados os senhores accionistas a vi-
rem receber no escriptorio d< s e baoco do dia
25 em diante o i dividendo de suas acgOes, na
razode8C/0 ao aono, correspondente ao i
semestre lindo em 31 de Dezembro de 1891.
Recife, 23 de Janeiro de 1S92.
Jos Adoliho Rodrigues Lima
Director secretario.
O Dr. Joao Jeaquim de Freitaa Henri
ques, juiz de direito do civil da cidade
do Recife, capital do Eatado da Per
nambuco, em virtude da lei etc.
Fa{o saber aos que o presente edital
virem, ou delle noticia tiverem, que no
dia vinte de Fevereiro prximo vindouro,
depois da respectiva audiencia, sero ar
rematadas em praca publica deate juizo as
casas nmeros duzentos e oitenta e quatro
e duzentos e oitenta [e oito, sitas ra
Imperial n freguezia d S. Jos, perten-
centes a Joanna Prxedes de Albuquer
que e outros, conforme a avaliajo se-
guinte :
A casa terrea de tijollo e cal, coberta
de telha na ra Imperial sob numero du
zentos e oitenta e quatro, com dua por-
tas de frente, sem repartimento, com ar-
xtazem e quintal em aberto, solo proprio,
medmdo quatorze metros e trinta cent-
metros de comprimento, e quatro metros
de largura, avaliada em seis eentos mil
reis.
A casa terrea de tijollo e cal, coejioq
de telha na ra Imperial sob numero du-
zentos e oitenta e oito, com tres portas
de frecte, ssm repartimento, em arma-
zem, quintal murado, em solo proprio,
lo medindo quatorze metros e trinta cent-
metros de comp imento e cinco metros e
oitenta centmetros de largura, avaliada
em um cont de reis.
Ditas casas vao a praca por exicucao
que move o espolio de Manoel Fercandes
da Costa, contra Joanna Prxedes de
Albuqnerque e outros.
E caso nSo^apparecam licitantes que cu-
bram o prego da avaliacao de ditas casas,
rilo ellas a segunda praca com o inter-
vallo de oico dias e abatimento de de z por
cento sobre o prego da avaliacSo., nos
termos da lei.
E para que chegue ao conhecimento
de todos, mandei passar o presente edital
que ssr publicado pela imprensa e affi-
xado no lugar do eos tu me.
Dado e paseado nesta cidade do Recife,
capital do Esta lo de Pernambueo aos 28
de Janeiro de 1892.Subscrevo e aa-
signo.O escrivSo interino, Joaquim
Fraicisco de Albaquerque Santiago.
Jooo Joaquim de Freitai Henrique$.
O doutor Antonio Domingos Pinto, juiz
de direito na vara especial do comtnercio
da cidade do Recife, cip;t.l do Estado
de Pernambueo, em v'riuda da lei etc.
Fajo saber ao3 que o preaente edital vi-
rsm que por eate m*u juizo e cartorio do
escrivSc que este subscreve, corre urna
execujao do coronel Francisco Gongalves
Torrea, cesionario de Joaquim Ribeiro da
Gama, contra os herdeiroa de Antonio de
S e Albuquerque, sanhor do morgado
de Santo Andr, e tendo se feito penhor
cquanta de seis contos de reis, dinheiro
existants na Thesouraria de Fazenda,
parte do producto da desapropriasao do
enge'ho tanto Andr da coma ca de Ja-
boatLo pertencente a ditos herdeiroa, me
foi em audiencia da onze do corrente diri
gido o requerimento de theor seguinte:
Requerimento em audiencia. Aoa onze
dis de Fevereiro de mil oitocentos e no
veta e dois, n'esta cidade do Recife, em
audiencia que dera o doutor Juiz de Di-
reito do Commercio, ahi, o doutor Duarte
Estev2o de Olvera, por parte de Fran-
cisco Goncalves Torres, na oxecujo que
lhe foi transferida por Joaquim Ribeiro da
Gama contra os herdeiros do morgado de
Santo Andr, aecusou a pitagSo feita por
deprecata contra o tutor dos menores,
Joaquim Irinc-o das Chagas e reacusou as
citay^es dos menores pberes Donatilla,
Jos, Julio, Irino, Antonio e Odilon, ao
doutor curador lide Augusto Carlos Vaz
d'OIivera e do maiores Andre de S e
Albuquerqae,D. Felippa de S e Albu-
querque e D. Anglica de S Albu-
querque todos herdeiros do dito mor-
gado e esperados esta audiencia, em
que requeren fossem-lhes assgnados oa
Edital n. 78
Prazo de 30 dias
De ordem do Sr. Dr. inspector se faz
publico que, as 11 horas da manhl de 20
de Fevereiro prximo futuro, Ber2o ven-
didas em consumo, a porta desta reparti-
lo (se os aeus donos ou consignatarios
nao vieren) retiral-aa, na forma da lei) as
seguintes mercaduras :
Armzem n. 2
Marca N H Urna barrica, sem numero,
vinda de Liverpool no vapor inglez < Huno
boldt a 10 de Margo de 1890, coutendo
44 kilos de cravos de ferro para ferrar
animaes.
Marca D F S & C Urna caixa, sem
numero, descarregada a 27 de Margo de
1890 do vapor nacional Espirito ianto,
veio do sal, consignado a ordem, contendo
as latas 30 litros de zeite doce.
Marca ABC Duas ditas ns. 454)456,
rindas de Liverpool no vapor inglez Edi-
tor, a 3 de Setembro de 1890, consigna-
das a ordem, conteudo 30 kilos de moldu
ras de madeira, douradas.
. Marca diamante Mno centro Des ditas
sem numero, viadas de Hamburgo a 20 de
Deaembro de 1890, no vapor .Uemao
Amazonas, consignadas a ordem, conten-
do 100 k los de agua minera], em gar-
rafas.
Marca M J M Cinco ditas, ns. 138,
189,191jl93, da mesma procadencia, con-
signadas a H. J. Permann, contendo 1197
kilos de papel sseetinadi para impressSo.
Dita Urna dita, n. 190, dem., dem,
dem 40 kilos de envelopes.
Dita Duas ditas, ns 186 e 187, idem,
idem, idem, idem 386 kilos ce papel liao
para escrever.
Marca JCC Urna dita, n. 2175,
idem idem dem, idem 140 kilos de pegas
solfas, ou incompletas, de madeira ordina-
ria, envernisadas.
Marca diamante J M ao lado e B no
centro Dez ditas, ns. 51 a 60, viudas de
Liverpool a 23 de Dezembro de 1890 no
vapor inglez Mariner, consignado a J.
de Macedo, contendo 2404 kilos d.s louga
n. 2, empegas, nao clasaifcadas.
Marea Braga & C Dous pacoteo, sem
numero, da mesma procedencia, consigna-
dos a ordem, contendo 3 12 kilos de fitas
de seda.
Segunda Secgao da Alfandega ie Per-
nambueo, 20 de Janeiro de 1892.
O chele,
Feliciano Pontuai.
Hospital Portuguez
Assembla geral
Sesso de posse
Pelo preseBie convido oa fenhore3 socios do
hospital a comparecerem domingo 21 do corre-
te, as 11 boraa da msnha, na sle social, para
se cumprir o disposto no art. 2tf dos estatutos.
Secretaria do Hospital Portu?u?z, 17 de Feve-
reiro de 1892.
Manoel Lopes Ferreira.
Secretario.
Companhi
DE
Fiarlo eTtcidos de Pernamboco.
15 de Fevereiro de 1892
Sao convidados os senhores alienistas desta
companhi a comparecerem no dia 2 do Droximo
mez. 1 hora da larde, no seu ecriptorio ra
do Bom Jess n. 42, 1- andar, para conslituir-se
Assembla Geral ordinaria, com o fim de appro-
var as coritas do anno Sado e eleger por escru
tinio secreto a Commissao Fiscal, Mesa da As-
sembla Geral e directora.
Jos Joao de Amorim,
Secretario.
Companhi
DE
Segaros Phenlx Pernambacana
Ha sede da compaabia ra do Commercio n.
46, estao disposigao dos senbores accionistas :
1- copia dos balaagos semestraes do auno
prximo passaio.
i- copia da relagao nominal dos accionistas
com o numero de ac6es respectivas e o estado
do pagamento dellas.
3- copia da lista das transferencias de aegoes
realisadas durante o anno.
Recife, 16 de Fevereiro de 1892.
03 admisistradcres.
Luiz Duprat.
Manoel da Silva Maia.
Companhi Pernambucana
de Navegado
Paea as suas contas as tergas e sextas-feirae,
das 9 horas da uaohS s 4 da tarde.
Banco da Bolsa
Assembla geral
Sao convidados os senbores accionistas a reu-
nirem-se em assembla geral ordinaria no da
6 de Marco ao meio dia, no escriptorio deste
banco, aflm de tomarem conhecimento do rela-
torio, parecer fiscal e contas do primeiro perio-
do e elegerem o couseloo fiscal.
Na sede do Banco ra do Vigario n. 2, en-
contraran os senbores accionistas as copias do
bal no at 31 da Dezambro ultimo, contendo
as iodicages exigidas por lei ; da relagSo no-
minal dos accionistas com o numero de acgOes
respectivas e estado do pagamento destas; e da
lista das transferencias das arges realisadas.
DIVIDENDO
Outrosim, sEo convidados areceberem na sede
deste banco o 1 dividendo correspondente aos
mezes decorridos at Dezembro de 1891, na ra-
zao de 12 0/0 ao anno.
Recife, 5 de Fevereiro de 1892.
Jos A. Rodrigo s Lima, presidente.
Antonio L. dos Santos, secretario.
P. J. Pinto, cereote. -
V Merretarla da anta Cana de MI
rirordia. aluiam < o* >ef ninfea
predio* t
Ra do Encantamento, leja n. 11 30*000
Ra do Amorim, armazem n. 26 10*000
dem idem n. 64 30*000
Ra do Burgos n. 19 12*C00
Instituto Commercial Per-
nambucano
Acha se aberta at o dia 29 do corrente a ma-
tricula para as aulas deste Instituto, na sede do
mesmo, aatiga Escola Modelo e onde fnacciona
o Instituto Archeologico e Geograpbico Pernam
bucano.
Secretaria do Instituto Jommercial, 10 de Fe
vereiro de 1892.
"0 i- secretario,
Joo Baptista Regueira Costa.
Banco Popular
1* dividendo
Os senbores accionistas sao convidados a vi
rem receber na sede social, do 1 de Fevereiro
por diante, o 1- dividendo dems respectivas
aeges, na razio de 3 1/2 0/0 sobre o valor rea-
lisado das mesmas, correspondentes ao 1- pe-
riodo-de Uaio a Setemb'o prximo passado.
Recife, 29 de Janeiro de 1892.
Albino Narciso Maia,
Director secretario.
Companhi de Santa
Thereza
Emprezaria de abtstecimento d'agaa e luz
a cidade de Olinda
As8:mbla geral, akica conveca^iij
E' de novo convocada para o dia 3 de
Margo a assembla geral dos Bra. accio-
nistas, visto nao se ter no dia 16 do cor-
rate reunido numero legal. A assembla
tem por fim apreciar as contas, eleger a
administrago e fiscaes para o novo ejer-
cicio funecionario de accordo com a lei
com o numero de accionistas que compa
recer. O lugar da reunio no sallo
das sssoea da Companhi de Trilhos Ur-
banos, ao meio dia.
Recife, 17 deFevreiro de 1892.
O director gerente,
A. P. Simoes.
Companhi de Segu-
res Amphitrite
No escriptorio desta empresa, ra do
Commercio n. 48, sSo offerecidos aos Srs.
accionistas e esto ao seu dispar os docu-
mentos seguintes :
1. copia dos balangos semeatrass do
anno prximo passado.
2. copia da re agio nominal dos accio-
nistas com o numero das segres respec-
tivas e o estado do pagamento dellas.
3. copia da lista das transferencias de
segoes realisadas du-ante o anno.
Recife, 17 de Fevereiro de 1892.
O director gerente,
A. M. de Amorim.
HIPPODROMO
ODO
AMPO MANDE

#-"-sj---' -'-
CSSr-
=
QUE SE REALIZARA'
l\o dia 21 de Fevereiro
Xome
S
B
a
4
Pello*
Cor da veatl-
niculn
Proprietarlo*
1." Pareo* i de Fevereiro80 J metrosAnimaes Pernambueo que nao tenham ganho nos
prados do Recife at 12 do corrente, salvo a corrida de lo de Novembro de 1691. Pre-
mios : 200*000 ao i, 40*000 ao 2 e 20*00C ao 3*.
Rio Grande.
Milzador
Alabama..-.
Uutange....
o Lisboa......
6| Coriseo.....
7iTal38ier....
8,Regedor ...
5 Rodado.
Gastanho.
Alazo....
Gastanho.
Alazo....
Baio.....
Casta nho.
Pernamb.
51
ot
51
ol
51
51
51
51
' zul e branco
Azul e encarnado.
Branco...........
Azul e branco
Preto e encarnado.
Amarello e roxo...
M. P.M. F.
S. A. dos Aojos.
J. de Oliveira.
Silva & Ribeiro.
J. G. de Miranda.
Coud. Arrajal.
J. N. da Silva.
J.F.
2. PareoPrado Pernambocano-1000 metros.Animaes de Pernambueo que nao tenham
sanbo do Prado Pernambucano em 1891 e no Derby e Hippodromo em 1892. Premios:
200*000 ao Io, 40*000 ao 2 e 20*000 ao 3.
Malange.....
Gerfant......
Collector....
Dublin......
Gala........
Patchouly ..
Ally.......
Russo.......
Zaino.......
Russ.o......
Rodado......
Alazo......
Russo......
Castanho....
Pernamb.
5}
55
51
55
55
55
53
Verde,..............
Azul e encarnado ...
Azul e branco........
Azul e ouro em listras
Amarello, preto e azul
Azul preto e ouro
Coud. 24 de Maio.
Coud. Aurora.
J. J. dos Santos Jnior.
J. G. Miranda.
Dr. Luiz Drummond.
J. B. Costa.
M. J. Alves.
PareoOrdena900 metros.Animaes de Pernambueo que n&o tenham ganbo em distancia
puperior a 1000 melros, salvo a corrida de o de Juico prximo paseado. Premios: 200*
ao l., 40*000 ao 2. e 20*000 ao 3.'.
Phariseu.....
Berlim.....
Gerfaut...-'..
Despota.....
Gllete......
Flautista...-
Vivaz........
Castanho.
Cachito...
Zaino.....
Rodado...
Castanho.
Peroamb.. 51
51
51
53
51
51
m ol
Encarnado e azul.
Azul e encarnado.
Listrada............
Grenat, branca e azul
Ouro e preto.......
R. Costa.
F. C. R. R.
Ccud- Aurora.
Costa Fernandes.
M.L.
H. Babia.
F. R.-Ramos.
PareeDerby Club-900 metros-^-Animaes pungas e de Pernambueo. Premios; 250*
ao |A 80*000 ao 2 e 25*000 ao 3a
Piramon.
Faceira..
Moema
Jorga 2.
Castanho.... iPernamb- -
Rodada.....I
Zaina...... I
Rolado......I >
55
53
51
51
Amarello e branco
Azul, branco e ene
Preto e encarnado.
Coud. Bela-Vista.
Coud. Cruzeiro.
J. F. de Albuquerque.
J B. Santos.
Pareo-Trilhos Urbanos i.COO metros.Cavallos de Pernambueo que nao tenham
ganho em maior distancia de 30 de Setembro de 1891, 31 de Dezembro do mesmo
anno, eguas do Estado. Premios : 230*000 ao 1., 80*000 aa 2 e 25*000 ao 3.*.
1, Despota.....
2Co;losso ...
3'Cauby......
4 Pyrilampo ..
(da
Uarangnape
Rodado...

Castanho
Tordilho..
Rodado. .
Alazo--.
Pernamb.
53
33
ol
57
53
57
Ouroe branco-..-
Ouro e preto.....
Grenat e azul-
Preto, ene. e onro.
6.* PareoFraternldade 800 metrosCavallos de Pernambueo
em maior distancia podendo entrar eguas do estado. Premios
ao 2. e 20*000 ao 3.'. /n
Costa t Fernandes.
Coud. Republicana.
A. Marques.
J. E. Ferreira.
Coud. Ida e Volla.
Dr. B. b. Fonc. Filho
que nao tenham ganhe
200*000 ao 1*, 40*000
Milzador... 3
5
Nyctheroy... 5
Camponez... 5
Romeu..... 5
5
Vermouth.. 5
Boa-Idea.... 0
5
Castanoo-.
Rodado....
Castanho .
Baio......
Castanho.
Tordilho..
Alazo
Pedrez
Pernamb-
51
49
51
53
51
49
51
33
53
Azul e eucarnalo
Grenat eazul........
Branoo e encarnado. -
Azul e encarnado.
Encarnado e branco.-
Azul e encarnado ...
S. A. dos Anjos.
H. Gibson.
Adolpho A. F. Taques.
A. C. S.
Coud. Portuense
M. P- Albuquerque.
A. M. A.
J. Monteiro.
I. M. de Abreu.
OBSERVARES
Os animaes inscriptos para o primeiro pareo deverSo achar-se no ensilhamento
s 9 1/2 horas da macha.
Os forfait* serao recebidos at sabbado, 20 do corrente, s 3 horas da tarde, na
Secretaria do Hippodromo.
Os jockeys que nao se apresentarem convenientemente trajados com as cores
adoptadas no programma por seus patries, nao serio admitiidos pesagem e serSo
multados de accordo com o art. 51 do Cdigo de Corridas.
Chamamos a attengao dos Senhores proprietaros e jockeys para os arts. 46 e
47 e Beus 18, e o art. 48 do cdigo de corridas ; assim como os Srs. apostadores
para o horario, para encerramento da venda de poules, que ser restrictamente obser-
vado, Balvo forga maior.
Previne-se sos Srs. apostadores que os animaes que ficarem parados nSo serao
nullos os pareos e nem ss restiturao as poules.
HORARIO
O primeiro Pareo encerrar se ha a 11.50
Secretaria do HippodVoflBO do Campo Grande, 17 de Fevereiro de 1892.
O secretario,
Companhi Refinadora Mer-
cantil Assucareira
Da accordo com o que preceitua o art. 5- '.'os
estatutos desta companhi, sao convidados oa
senhores accionistas a realisarem a 2* entrada
do capital i razao de 10 0/0 ou 10*000 por ac
jo, at o dia 10 de Marco prximo vindouro,
das 10 horas da manhS s 3 da tarde.no Caes de
Capibarloe n. 3i.
Recife, 9 de Fevereiro de 1892.
Jos Joaquim da Costa Maia,
_______________Presidente.___________
Faeuldade de Direito
(Obras do novo ediflcie)
Em vista do aviso n. 608 do ministe-
rio da InstrucgSo Publica, Correioa e Te-
legraphos de 3.9 de Novembro do anno
prozimo findo, a directora d'esta Faeul-
dade faz publico que se acha em concur-
rencia a execugSo das obra3 do novo edi-
ficio da Faeuldade, com o praso de 60
dias a contar da data d'este.
Os Sra. pr. tendentes d.verSo apresen-
tar na Secretaria desta Faeuldade at k
12 horas do dia 27 de Margo do correrte
anno as suas prcpoBtaa devidamente sel-
ladas e reconhecidas.
As propoatas serao f. itas por unidade
de aervigo, e este dever ser execatado de
accordo com as plantas e orgamento fei-
toa ; podendo os Srs. pretendeate3 'exa-
minar ditas plantas e orgamento no es-
criptorio de administrado das novas obras,
sito no largo do Hospicio.
Os pagamentos sero fetos mensalmen
te pelas medfgo'es provisorias precedidas
pelo engenheiro da obra.
O arrematante cara obrigado a indem
nisar ogoverno do prego das machinas,
materiaes e utensilios existentes, para o
que antes da assiguatnra do contracto se
proceder ao inventario e balango respec-
tivos, sendo o prego de taes objectos fixa-
do pela administragao, de accordo com o
arrematante.
Os proponentes deverSo apresentar suas
proposta3 acompanhados de conhecimento
que prove terem depositado na Thesoura-
ria de Fazenda a quantia de 1:0C00000,
a qual perderao em favor da fazenda na-
cional si sendo acceitas saaa propoatas nao
aasignarem o respectivo contracto e nao
prestarem anga que rica arbitrada na
quantia de 20:0000000.
Secretaria da Faeuldade de Direito do
Recife, 27 de Janeiro de 1892.
O director.
Dr. Jos Izidoro Martina Jnior.
Derby Club de Per-
nambueo
SSo convidados os Srs. accionistas a
rennirem-se em assembla geral extraor-
dinarir no dia 22 do corrente, segunda-
feira ao meio dia na Secretaria d'esta So-
ciedade para tratar-se de reforma dos es-
tatutos.
Secretaria do Derby-Club, 18 de Fe-
vereiro de 1892.
O secretario.
O. Guimarats.
Conselho municipal
Alguna mogos empregados no commercio lem-
bram aos seus collejas o nome do distiocto
guardallvro3 Joao Alfonso Borges e Silva para
fazer parte do conseibo municipal.
Club Esperanza da |]atria
Por ordem do Sr. tbesoureiro, convido a todos
os socios dessa club para reunirem-se em sessao
uo dia 21, s 4 horas da tarde, aflm de tratarem
de assumpto do mesmo club.
Recife, 19 de Fevereiro de 1892.
O 2- secretario,
_______________Antonio LinB Vieira.______
Ao cortmercio
O abaixo assignado encarrega se de proeeder
cobraogas amigaveis e judiciaes nesta cidade, no
interior e em outros Estados ; quem pretender
ulilisar-se de seus servigos, pode dirigir-se
ra Viscoode de Goyanna n. 3, ou as casas
commerciaes dos Srs. Ferreira Guimaraes & C,
Manoel Joaquim Ribeiro & C, Dalpbim Lopes e
Vasconcellos, onde pie ser encontrado e que
daro informales a sea respeito.
Re.fe, 18 de Fevereiro de 1892.
___________________JoSo B. Leile._______
Recife Drainage
Rclago dos concertos feitos nos apparelhos
no mez de Janeiro do corrente, de conformidade
com a ultima parte do art. 10 do contracto e
2. do art. 15 do regulamento de 12 de Janeiro
de 1872.
Recife
Alfandega
Mrquez de Olinda n. 38
Dita n. 27
Dita n. 59
Bom Jess n. 24
Dita n. 62
Dita n. 27
Commercio a. 14
Dita n. 36
Dita a. 7
Travessa do Vigario n. 1
Bispo Sardicha n. 9
Augusto G. da Silva,
BANCO DA SOSaSA
Capital Res 1,500:0001000
Dividido em 15,000 ac^oe de 100:000 cala urna
RA 00 VKMRO N- 2
(Esquina do largo do Corpo Santo)
Edificio da Junta Commercial
Hora i Bolsa
DE i A 2 DA TARDE
Compra e vende ttulos com cotagao.
Liquida operagoes por ooata de terceiro ou a prazo-
Faculta capitaes para compra e venda a dinheiro ou a prazo de quaesquer
titulo* catados na Bolsa.
Integralisa convindo capitaes de Bancos e companhias reconhecida utilidade.
Fas transferencia do operagSes realisadas na Bolsa a praxo.
Auxilia iiquidagao de report e Delcredere.
Realisa operagfos bancarias relativas a sua natureza.
Encarreg-se de incorporacSes de Empreaaa,
Levanta-se prestimos.
Compra e vende metaes. /*
Encarrega-se da compra e venda de assucar, algodao, etc. eto.
20 de Margo de 1891.
O director gerente,
P. J. Pinto.
Dita n. 11
Torres n. 4
Dita D. 12
Tbom de Socza a. 2
Dita n. 6
Dita n. 8
D. Mara de Souza o. 1
Becco do Abren n. 2
Dita n. 6
Vigario Tenorio n. 3
Dita n. 21
Dita n. 23
Dita n. 27
Mariz e Earrcs a. 12
Burgos o. 3
Amorim n. 23
Dita a..27
Dita a. 33
Dita n. W
Toyu'y a. i
Caes da Companhi n 6
Largo d'Assemb:a n. 17
alie de Deus n. 10
Domingos Jos Mariins n. 42
Dilan. 48
Da n. 56
Dita n. 138
Travessesa do antigo Porto n. 1
Dita a. 3
Restaurarlo n. 52
Dita n. 58
Dita n. 53
D. Maria Cezcr a. 38
D.ta n. 42
Visconde de Itaparica a. 14
Dita a. 32
D.ta n. 3o
Dita a. 51
Dita a. 55
S. Jorge n. 122
Dita n. io
D.ta n. 59
D.'.a d. 137
Gumrapes n. 1 A
Dita n. 87
BarSo do Trinmpbo n. 84
Dita n. 63
Apparelto publico do largo do Arsenal
Santo Antonio
Imperador a. 84
D tan. 29
1*780
4*180
2*800
12*8:0
:coo
4*100
4*180
5*450
10*250
5*S20
1*000
l800
25800
4l80
16*80
2*900
5*7CO
4*180
2*80J
2* 2#oa
1*900
s8:0
2*800
30*500
i 7780
SJ800
2 eco
2*900
1*800
1*900
1*900
1*280
2*900
2*800
2*H00
57600
2*800
25900
28C0
2*810
1*800
2*800
31*090
2*900
6*510
9*780
2*900
2*8 0
8*490
26*90
2SC0
1620
2*9:0
6*230
9*110
19*080
2*80*
2*805
um
.
I




I
^^^^l^""




6
Diario de Pernambuco Sexta-feira 19 de Fevereiro de 1892




Dita o. 89 IJ80J
Bita o. 69 2800
Praca Ped" n- * 9*000
1 de Marco n. 18 10*300
Dita n. 17 6*230
Duque de Caxias o. 4 7*800
Diia a. S6 8*220
DkU d. 34 2*8 0
DiU d- 36 15*930
Dita D. 40 2*900
Ditan- 54 3*260
Dita a. 56 5*990
Ditan. 58 16*280
Cabuga o. 3 Dita o. U 2*800
15*240
Bario da Ttotoria n. 14 6*440
Dita o- 48 Trincbeiras n. 43 7*380
2*800
Travessa das Cruxes n. 2 2*810
Larga do Paraiio n. 29 3*000
Larga do Rosario n. 28 2*900
Dita o. 37 2*800
Estrella do Rosario o. 8 2*800
DiU o. 32 S. Francisco n. 10 2*800
750J
2*900
DIU d. 26 4*880
Jlo lo Reg n. 14 Ditan. i;. Ifea do Carvalbo o. 18 9*830
2*800
2*800
Boda u. 39 4*080
Travessa dos QoarteU n. 19 2*i00
Travessa do Calabouco o. 2 28*780
Becco do Calabovfio n. 10 Dito a. 40 16*890 5*650
PaliDo Cmara a. 36 2*808
2* becco da Gamboa n. 1 2*80<
Travessa da Bomba n. 3 2*0O
Fogo n. 10 19*090
DiU c. 52 11*100
DiU n. 21 DiU d. 37 2*800
2*900
Travessa do Livramento n. 14 DiU n. 9 51*370
4*480
Livramento n. 38 2*800
Dita n. 27 2*900
Peca a o. 23 2*900
Visconde de Iobauma n. 42 26*870
Pedro Affjnso n. 1 3*19)
DiU 0. 35 4*380
Marcilio Das o. 10 Dita o 46 5*700
2*900
Dita o. 62 2*80
DiU n. 85 2*900
Largo do S- Pedro n. 19 14*440
Viracfto a. 11 4*380
Santa Tbereaa n- 10 4*180
Ditao. 30 2*800
Dita n. 31 2*800
Palma d. 10 4*480
Dita a. 68 22*900
DiU n. 74 2*800
Marques do Herval n. 29 2*800
Quartei da guarda local 10*080
Arsenal de Guerra 25*510
LJoat
Marcilio Das n. 108 18*340
DiU n. 129 2*900
Coronel Sosanos n. 110 11*680
Dita d. 280 2*800
DiUn. 43 17*8! 0
Ditan. 77 5*880
DiU n. 83 7*160
DiUn 117 2*480
DiUD. 121 4*580
DiU o. 163 1*800
DiU o. 223 2*800
Mrquez do Herval n 64 4*080
Dita d. 122 2*800
Mrquez do Herval a. 103 Das Gardoso n- 6 18*I0
6*720
DiU a. 13 2*800
Ditan. 31 4*230
Passo da Patria o. 2 5*9C0
Padre Sobrega n 6 2*800
DiU n. 38 5*780
Vidal de egreiros n. 16 2*800
DiU n. 139 2*900
DiUn- 149 2*800
Assumpcao n. 70 4*320
Domingos Tneotomo n. 46 20*960
DiU d. 5 J*800
DiU n. 29 5*S80
Padre Floriaso o. 5 2*800
DiU n. 17 040
DiU n. 87 2*800
Cbristovao Colombo n. 10 2*800
Ja.-dim n. 16 9*530
Dita o. 27 7*830
Travesea dos Copiares a. 6 4*700
Portea. 48 8*320
Padre Muaii n. 5 2*800
DiU n. 43 2*900
Drta o. 37 2*800
Largo da Mercado n. 17 4*230
S. Jos a. 1 6*560
Travessa de S. Jo d. 21 2*800
Travessa da Praia do Forte n. 2t 2*800
F rtalea das Cinco PonUs 6*230
Marcado Publico 5*350
Boa-Yista
lmperatriz n. 48 5*660
DiU n. 78 4*610
Praca de Maciel Pinheiro n. 2o 2*'00
DiU q. 9 5*030
DIU n. 15 i juno
Conceicao n- 2* 4*420
Viseonde de Petlas n 29 4*080
D.u n. 39 4*730
Viseonde de Albuquerque n. 34 9*600
DiU n. 68 2*800
Dita n 61 i/0-0
Aurora n. 7 4*080
Dita n. 21 4*330
Ponte Velna n. 6 4#C80
DiU a. 13 14*950
Riachuelo o 13 9*530
Sete de Selembro a. 9 4**80
Hospicio a. 69 13*760
Gervasio Pires o. 22 2*800
DiU n. 56 8*160
Travessa de Gervasio Pires n. 19 4*330
T-avtasa de Palacio do Bispo n. 1 4*080
Santa Gruz n. 70 26*800
Coetbos n. 20 2*800
Hospital o. 4 21*360
Travessa de Joo Francheo n. 4 4*050
D.U o. 6 4*080
Aiegria o. 2 4*0SO
Dita n. 10 6*888
Dita ii 20 4*080
B. de S- Borja a. 25 4*080
Dita n. 33 6*900
D.lan. o9 4*080
Vfscrnde de Goyanna n. 12 4*000
D.ta ?. 133 3*650
Carnario o. 9 .5*330
Hecif-, 17 de Fevereiro de 1892.
J. F. Mackintosh,
Gerente.
* MARTIMOS
coaipanhia Peraambueana ile
vs\cfto
:cmpar.hia mantera as seguiste."
agolares de navegaco :
*krrte, tocando nos portos da Par byba, Hatsi
Mcauo, Mossor, Aracaty e Fortaleza, pa:
taste porto um paqoete a M e 26 de cada mx i
Sai com escala pelos portos de Macelo, P"ii
lo, A--acaj, EstaocU e Babia, sabDdo dest>
joro ?. 14 e 29 de cada mcz.
Fernando de Norenha, partida do me i 3 o-
tu.
&k Formoso e Tamandar, sabida a 28.
Rio de Janeiro, (directamenie) parte o paquet*
-. 19 a 30 do mez.
Hk> Grande do Sul, (viagem directa) sabe *
'. i do mez.
os paquetes s5o novo3, tem exceBeot
tcoocaKjdaces para passageires e para earg
d w ceos sao muilo redazidos.
reros eacontram, apar do boto tri
i a-ito. todo o conforto des*jave! a bonto
t paquete.
Os caquc'.es qufi azom as viagens -
ilm de terezn tudo o que se en
aos taseles modernos, accresce aue faz i
i-i! em sjoatre dios e preco de pas;;
Me 4 60*000.
Q puqoet empregado na Tlagem para o Era
atide do Sul e smente para carga, e
: .-.o adequdo a entrar no porto daqoeio a.-
ade *t qualquer occasiio.
!V cebe ae engajamento de carga por qm M
ci ti xa para todas as viagens.
Otatresim, a companbia expedir paquete
aaoTd-.Tjarios desde qoe baja carga para c eng
moto completo de um paquete.
n orio, da Comnanhia Peraambuc^n;
a 2i.
Lleyd Brasileiro
ee?ie> de aavegafio
DA
GMPREZA DE OBRAS PUBLICAS NO
BRAZIL
PORTOS DO NORTE
Vapor Espirito-Santo
E" esperado do portos dv or
te al o dia *I de Fevtreiro se-
guiado depoU da demora do
stume para
Espirito-Santo e Rio de
Janeiro
Recebe carga a baldear no Rio d Janeiro
>ara Santos, Canana, Iguape, Paran, ge*, An
:o una. S. Francisco, IUjahy, SanU <3atbarina
Ut Grande, PeloUs e Porto Alegre.
As encommendas serao recebidaa a 1 bora
o Urde do dia da sabida, no trapicha Barbos
ta largo do Corpo Santo n. 11.
Para carga, pasar gen e valorea : traase eom
a AGENTES.
portos~"do sul
O vapor Pernambuco
Commandante Roberto Ripper
E' esperado do
sol at o dia 94
de Fevereiro, se-
uiodo iepois da
demora neceasa
ria para
Parahyba, Natal, Cear, Amarradlo, Ma-
Par, ObkiM e Maco*
As eocoaiaaendas serao recebidaa at 1 hora
to Urde do dia da sabida, no trapiche Barbosa
io largo do Corpo Saato n. 11.
Para passagens, fretea encommendas e di-
abeiro trata-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Satellite
E' esparado dos portes do aorta
at o (Ut de Ferereiro, e
seguir dePois da demora do
__IWaaajMB] para
Macei, Babia, Rio de Janeiro e Santos
i i 'ai a-
Aa encommendas serao recebidaa t i bora
la Urde do dta da sabida, no trapicho Barbosa
30 largo do Corpo Santo n 11.
Aos Srs. carrtgadoras pedimos a su attencA >
ura a clausula 10* dos conbednwatoH, que
No caso de baver algvma reclamagac contra a
;cmpannia, por avaria ou perda, dore ser feib
jor eecripto a aajute respectivo do parto d>
lascarga, dentro de tres dias depois da final!-
itda.
Nao procedendo esta formalidade a companbia
lea senU de toda a reaponsabilidade.
As passagens compradas a bordo e encom-
mendas all entregues pagarlo mais 25 0/0 dos
pregos de nossa Ubella.
Para pasteaos, frates e eacoaameiidas tn
a-sa com 03
AQiSNTES
Pereira Carneiro& C.
i'.Ra do C ! andar
The United State3 and Bra-
zilM. S. S. C.
O vapor Allianca
E' esperado dos portes do
norte at o dia 99 do cor-
rente, seguiodo (iepois do
indispeosavel den ora para
Baha, sallo de Janeiro e tantos
Para carga, passagens, encommendas e di-
heiro a frete trata-se com os AGENTES.
vapor
ce
E' esperado dos sortos d<
sol ate ojdia i de Pevereiro
segnindo depois da demo
ta mdispensavel para e
laranho. Para, Barbado, .
I homaz e XewVorli
Para carga, passagens, encommendas e di
ibf.ro a frete : traU-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Rua do Comnureie8
1 andar
psfll Pniana i Ka
PORTOS DO SUL
laed, Penedo, \raajn e Babia
O paquete Jacuhype
Commandante Carvalho
Seguir para os
portos cima In
dicados no dia
22 do cerrente s
4 horas da tarde.
Recebe carga, encommendas passagens, e di
oheiros a frete at s 2 horas da Urde do da da
partida.
ESCRIPTORIO
A o cae da Companhia Pemambucana
n. 12
Comala Baila a angado
awr
Maoei, Vila-Nova, Penado, Araoa-
j. Estancia o Babia
O VAPOR
Principe do Grao- Para
Comaaandante Lacerda
B' esperado dos portos cima
at o da 9S de Fevereiro re-
gressando para os meamos de
pols da demora do costme.
arga, passagens, encommendas dinhai-
rs a frete traU-se com o
AGENTE
Pedro 08oriode Cerqueira
nRua do Vigario17
1* andar
s .- i:
Pacific Sisan Nawtioi ci-
RaT
STRAITSOFMAGELLAN LINE
O paqnete Liguria
E' esperado dos
portos do sul at
o da 90 de Fe
|vereiro segnindo
sasiavB^ depois da indis-
peasavel demora para Liverpool com escala por
Lisboa, Bordesm e Plyaaouta
Para carga, paaaageiroB, encoaunandas e di-
ibeiro a freie: traU-se com oa
AGENTES
Wilso, Sons i C, Limited
10RUA DO COMMERCIO10
LEILOES
Leilo
Dos salvados do vap or inglez
Els i o w e do respecti vocas-
co no lugar onde se acha.
SEXTA PEIRA, 1DE FEVEREIRO V1ND0RO
Ae nieie dia
No trapiche da Companbia Pemambucana, em
Penedo, com assistencia do encarregado do
vice consolado inglez.
CarralDo Sobrinbo autorisado pelo capitao
William Pottinger, do vapor ingles Elstcw >,
naufragado no cabeco norte da barra do rio de
S. Francisco e annuencia ero Sr. encarregado do
vice consulado inglez, nesU cidade. vender em
hasta publica no dia 19 do vindoaro, ao meio
dia, no lugar cima designado o dito vapor no
lugar oade eaU, coa o restante do carvao de
pedra mais ou menos 200 toneladas, comidas
para trlpolacao para cerca de doas meies, todo
mcame, velis, correles, ferros e tanques.
Tambem vender & botes, sendo*done delles
salva-Tidas com Beus pertences e qoe ae acbam
na Alfandega desta cidade.
O vapor de ferro e foi construido ha 7 anoos
apenaa, rlaasiticado 100 AlLLoyds. Todo o
mcame e vellas sao novos.
Oimensoea
Comprimento 258 ps inglezes.
Largura36 ps ioglezes.
PooUl18 1/2 ps iogleaes.
Tocelagem-1698 bruto 108 liquido.
A arrematarlo a dinoeiro a vista e livre da
commisso para o arremaUnte.
Penedo, 28 le Janeiro de 1892
JLeilo
Agente Brillo
De horu movis; .lorjcas, vidros, 1 piaoo, 2
selins. urna mobitia de pao carga enulbada.
urna importante cama franceza, 1 guarda veati
do (qnaal nn*n) ama rnmmnra. nma perelaria
de Jacaranda, ama mena com duas gaveUs, duas
mesiabas, 2 ma-quezO-s largo e estreiio, urna
cama para menino. 1 toilette, orna cadeira alta
para enanca. 1 bidet, 4 etageres, 2 importantes
qoadros, 6 bonitos jarros, 12 cadeiras de junco,
7 ditas de amarello, 2 cadeiras de balanco, 1
guarda bua. 2 aparador s, 1 guarda comida,
nma mesa graade nova de amarello .para jamar,
1 fiteiro, urna mesa e trem de cos*nba. 2 jarros,
urna irbuoa para reiogio. louca para jantar, co
pos, talbares, 1 thear, 1 reiogio de parede e ou-
tros muitos objectos,
O agente cima, autorisado por urna familia
que segu para a capital federal vender os mo
veis cima.
Rua da Aurora n. 43 1 andar
As' 10*|4 hora
Sexta-fein, B de corenle
Leilo
lemEDB Marilfi
l.'uha Bi mental
O vapor Charente
E' esparad*
o dia
da Europa t
Agente Britto
Rua do Alecrim d- 51
Nove eaJeiras de amarello, 2 cocsolos 1 mar-
queza de amarello, 1 cama franceza deja:aran
d, 1 carteira de amarello, 1 moxo, 1 cemmoda,
1 mesa g-aide, 1 banca com gv ta, i mesalre
donda, com pe ira, t Dabas de cauro, 1 reiogio,
2 cabides, 2 camas de lona, 1 espeli, 1 jarra,
1 mesioba e ou'.ros mmtjs objectos.
O agente cima, autorisado por urna familia
que modoo de residencia, vender 03 movis
ajma, sem reserva de pregos.
fj)S* S^bbado, 20 do correte
_ A't 1|2____________
Segundo e ultimo leilde
Agente Brito
De 1 casa terrea com sotao n. 7, no pa-
leo do Paraizo
0 agente cima mandado do illusire cidado
Dr. juiz de d.ieito de orpbSos de ausentes, e a
requerimenin do inventarame do espolio de
Maooel do Nascimento dos Santos, tender em
leilao a casa errea com satis o. 7, sita no pateo
do Paraizo. a qual r nde 22^000 mensaes.
Kabbado. SO do correte
A't 10 1[2 horas
Pateo do Paraso n. 26
i de l'fvc elro de lfa
leguiodo depo3 da demora necessaria para
Rio de Janeiro, Meateyido, Buenos-Aj
res e Rosario de Santa F<
lisie Tapsr entrar no porto
Para carga cassagens, encommendas e ii-
aharo a Ir e ..-! U-se com os AGENTES. .
O vapor Ortegal
E' esperado dos
portos do sul at
\ dte
9t de Feverelrsde tSl
-etnido depois a demora necessaria para
ax, com escala por
Las Palas as e lAnbox
ESTE VAPOR ENTRARA' NO PORTO
Para carga, passagens, encommendas di
i ?iro a frete : traU-se com os
AGENTES
H. Burle & C.
42uo o Comnwcio42
Leilo
Da casa terrea com sot5o, rua do Dr. Joa
qaia Nabuco, n. 5, Ireguezia da (iraca, com 4
mttrcs e 50 centimetres de frente. 12 metros a
70 centmetros de fundo, 2janelk de frente.
portSo e grade de ferro ao la^to, com 2 salas, 2
quartos, 1 saleta, t leibairo, cs:nha tora, sotao
interno, grande qlimal mralo to lado direito e
no fundo, ceicaao ao lado esquerdo, com cacim-
ba e balante arberirado. terreno proprio.
Teres felra, 93 do corrate
A't 11 hora
Na armazcm u rua do Bom Jess n. 43
O ag n'e Piolo levar a le:l8o o requerimento
de D. RarnardMa de Senna L*BI testaraRuteira
e inven ariantc dos bei s detsades por feu ma
rido I^uriano Jos de Oarrcs, per mandado e
em presenta do I ,'m. Sr. D\ juu da direito de
orpboi e ausen'es, a citaaiai tnancioDada,
edificada em tli s pr.ipn>, na Capcnga. rua
to Dr. Joaquim Nabuco a 5.
Leilo
De uaaa tacha a vaeno com seos accessorios
ms&lada sor re cdurxnas de ferro cem e?cada
e plataforma para produzir 40 saceos de assu-
car por dia, 1 bemba de ar ligada com bomba
de clImmentacSo r- caldeiras, 2 tu'blnas
com machinas tangeuies e malexecr, i moi-
nbo para triturar aaBMtr, t atravessader, ca
eos de 2 a polegadas rodas para trolys, ei-
X08, parilhos, polias, torneiras e mnitas ou-
tras pecas inheren.es a urna usloa de fabricar
assucar.
Quinta felra. 15 do crrante
A's 11 horas
No armazem da rua do Bar So do Triumpho n.
46, antiga roa do Brum
O agente Gusmo, autorisado, far leilao das
machinas e ferrageos cima mencionadas.
Para toformaces e ver, com o me.-mo agente,
em su escriptorio rua do Mrquez de Olinda
48.
lyisos DIVERSOS___
Precisa-se de orna boa co-inbeira para ea
sa de pequea familia : ma Vidal de Negrei-
ros n. 145.
Le Tailleor Moderne
Brevemente........
Preeisa-se de um menino de 14 16 annos
de idade, com pratica de oolbados e coobeci-
mento : na ma do Bemtica n. I.
Aluga- do BemUca, e.'ti limpo e com agua ; a tratar na
aeama rua n. 6.
Vende se a Uverna siU no becco do Ma
risco d.7;> tratar aa ruearoa.__________
Precisa se de nma ama para cosinhar ; na
rua Princesa Isabel n. 1.
Precisa se de um criado qoe eotenda de
copeiro, e de urna ama para varrer e arrumar
quartos ; a tratar na rua da lmperatriz n. 3, 1-
andar._______________________
O proprielario das casas ns. 1 e 3 4 rua do
Caronel Lamenba (aotiga dos Praseres) pefa,
providencias a quem competir, para queobrigue
os propietarios do cnico denominado becce da
Cacimba, que tem seis casas sem apparelbo, e
entender que a frente das referidas casas praia
onde fazem despejo, com prejoiso para a hygie-
ne e do referido proprielario, que eao ha quem
qoelra alagar suas casas poraue o mo ebeiro
nao se euporta. Se o nanita zeloso e digco ins
pector da bygiene quizer dar um passeio ao re
ferido lugar presenciar o jue denunciamos.
Vende-se um piano forte, proprio para
principiante a tratar na cidade de Olinda, rua
de S. Pedro Martyr n. 5.___________________
No escriptorio da companhia de servicos
martimos de Pernambuco, caes da Companbia
Pemambucana n. 1, vende se :
Hombreiras de pedra nacional e de Listoj.
Soleiras para varandas.
Pecas novas para janella?.
Arcadas de pedra para portas.
G"pos de cantara de Lisboa.
Precisa se de um caixeiro com pratica de
Hverna ; trata-se na rua de Aguas Verdes n. 21,
taverna.
Precisa se de urna cria a para copeira e
mais servico de urna casa de familia ; a tratar
na rua da Siledade n 82.
Empregado
Na rua Barao da Victoria l, 69, preMsa-se de
um empregado com pratica de mercearia e de
boa conducta.
losinhdra
Precita se de orna co;:nfterra ; no pateo do
Carmoa. 18. 1- andar.
Gosinheira
Precisa se de urna cosinbeira ; na padaria da
rua do Brum n. 62._____________________
Comprase
Quem tiver e queira vender urna casa que seja
em rua bem l-.'alijada, dirija-se praca Conde
d'Eu n. 32. terceiro andar.
(osiBheira e criado
Precisa-se, rua Mrquez de Olinda n. 53,
armazem de miudeas.
Algam-se
as seguintes ca as :
Roa do Imperador n. 26, armazem, l*e3.
andares.
Roa do Capitao Antcnio de L'.ma n. 30, sobra
do, com aeua egaz
Rua da Futidj,u n. 10, con agua
Roa do Capitao Aotonio de Lima n. 16.
A tr.iiar na litbogrspbia rua Marqaez de
Olinda n. 8.
ai pregado
Precisa-se de um empregado qae tena conhe
cimento de escripturaco mercantil e boa letra:
na rua Barao da Victona n. 69.
Jan i pabo e caj
Compra-se em graodes e pequeas porcOes :
na roa do Principe n. 28, taverna.
Criado e cosinhriro
Ka fabrica de vlnbos de caj, rua da Aurora
n. 111, precisa-se de criados, serventes e cosi
aheiro.
Mobiiia
Vende se urna mcbiiii de Jacaranda matsigo,
por mdico prego; a t-alar 00 Camiobo novo
numero 153.
Copeiro
Precisa-se de um bam cope ro com Loas refe-
rencias ; para mais icfo maces, na rua do Com
mercio o. 7, 1- andar, sala da frente.
Vende-se
Urna casa de taipa, feitio de chalet, sito tra-
vessa do Dr Feitosa, 2- d ttricto das Gracas,
coj > terreno tem 100 palmos de frente, terreno
proprio, com cacimba de pedra e cal, boa agua;
o chalet tem de frente tres janelas 00 postigos :
a tratar oa estrada do Limoero, em Sanio Ama-
ro das Slicas, taverna n. 6 B : para informaces
na inverna da cntrda o Frilosa, qupm vem de
Sint9 Amaro, que I be indicar qual o chalet.
4ntiga fabrica Caju-
rubeba
Vende-se ums tnacbins americana deaplainai
s oura8 de triturar, espremer fructas, etc., urna
excellente caldera de cobre estannado para co-
ser no vacuo, grandes deposites de foiba para
tlcoel ou qualquer mister, urna boa armaco in-
gieza, grande quantidade de rolbas inglezas
lquidos e b uitos outros obyectos, tudo muito
em conta ; na rua Loiz do Reg n. *A, Sanie
Amaro, das 8 s (0 doras da manh e das ida
tarde cm diaote
C'osinheira
Precl?a ss de urna roMnheira ; a tratar ca rua
io Commsrcio n. 32.
A Boa F
P.oa da lmperatriz n. 78-A
Tem para acabar, bordados a 400 rs. a paca,
tiles a 200, 300 e 400 rs o metro, galoes de co-
res, de seda e de algodSo.
Ao com mercio
A viuva de Antonio Jo: P.ula Curvalho tem
jus'.o e contratado vender, como vencido tem, o
een deposito de gneros alim^sticios, Mto roa
do Boi J' sns b. 38. livre e desembaracado d'-
(odo os onus, h S. s Petura dos SdQtOi A C.:
quem se jol;r prejadicado eom tal venda, apre
sn'.e sea racUB93(Sj 00 preso do cinco dias,
que ser tooiaua cm coosiderico.
Recale, t6de Fcver iro de 189J.
P.P dav'uva,
Antonio Jos P. de Carvalho.
__________Jos4 Barbosa de Carvalho.
A q lem pertencerr ?
Em J neiro prximo passado foram entregues
no trapiche Vianna 45 volumes ; quem se jolgar
com di'e'to, queira reclamar, qoe provaodo e
pagando as desasas, tomar conta dos referidos
volumes.
f
Bidlan Se Otlvelra arce 1 loa
Francisca Secan lina de Ollvelra Barcelles e
suas cinco irms mandam no dia 23 de Fevereiro
celebrar na matriz de S Jas, s 7 horas da ma-
nh, orna raissa por alma de sen nanea eeque-
cido pai, trigsimo da de gen passamento. Ro-
sa i) ocompareclmento dealgum amigo intimo.
Lydio Alerano Bandeira de Mello e sua fami
lia maodam rezar missas s 8 horas da manb
de 20 do correte, na igrej do Carmo, por al-
ma de sua querida e sempre chorada filba, irmi
e mi, Domitilla Telles Bandeira de Barros, 1 -
aoniversario do seu passamento ; convidam e
muito agradecern aos amigos e prenles que se
dignaren comparecer a este acto.____________
,
AblllO Alie Fernaudr Aguas
Antonio Mara da Silva convida a todos es seos
prenles e amigos a asistiris a nma missa que
manda celebrar por alma de seu presado amigo
Antonio Alves Fernandes Aguas, s 8 horas, no
da 20 do correte, na igreja da Madre de Deus,
trigsimo dia do sen passamento em Portugal.
Na rua da Aurora n. 109 B precisa-se
de urna para casa de pequea familia.
Ama deleite
Precisa se de urna :ma deleite ; na rua do
Livramento n. 38.
Ama
Preciaa-ae de urna, do Patio de S. Pe-
dro n. 1. l.o andar.
Ama
Precisa se de urna ama ; na rua de S. Jorge n
(20, 2- andar.
Ama
Precisa se de orna ama para lavar e engato-
mar; na rua do Rangel 0. 9, padaria.
Amas
Precisa se de duas amas, sendo orna para en-
gommar e outra para cosinbar ; a tratar na loja
das Estrellas, roa Baque de Caxias n. 56.
Ama de cosinha
P.-ecisa-se de urna ama que cosit.be bem, para
casa de familia ; a tratar na rua do uabuga o.
14, de meio dia al 2 horas.
Ama
Precisa se de urna ama de meia idade para
cosinhar,; ara casa de pouca .amilia na rua do
Alecrim n. 22.
Modas de praia
de todas as qaalidade?, antigs e modernas, d
21T00, UOOOe 500-s-, assim orno toda a es
pecie de moedas estraogeiras de ouro e prU
paga ae bom prega. Compra se tambem coro *
prata velba ; na relojoaria David, rua do Cabu
g n. 14
Patacoes
Compra-se de todas as naces ; na rua do U
bag n. 9. loja de Augusto do Reg.
Patacoes
Brasiieirts
Marcados 24000 no centro, compra se po-
maior preco do que em ontra qualquer parte: m
armazem rua do Commercio n. 4.
Csiribira
Para orna familia eMraogeira, exige se boae
referencias : para mais ialormac&es, na roa do
Commercio n. 7, I- andar, sala da frente.
Moedas de prata oa ouro
Cempra se moedas de prata ou ouro de qual
quer qualidade, psgaodo se maior preco do que
em outra parte ; na rua do Commercio, arma
zeo n. 4.
Tourinas.
Vendem-se qnatro vaccas tourinas com crias
a tratar na rua de D. Vital n. 70, mercearia.
A' Br a F
Rua da lmperatriz n. 78 A
Receben grande sor'.imento de placas para cu-
merago de casas.
JE^gr Attendite et t-
dte!
JOS' SAMUEL BOTELHO
Fabricante de bouquets do mais apurado gos-
to, para casamento, embarques on outro qual
qur acto. Pode ser procurado rua da Cadeia
n. 43, loja de selleiro, ou na sua residencia, roa
da Conceicao n. 3 (Boa-Vitta).
Electriciclade paraillumina-
cao e traegao
. J. IjRS
Encarrega-se de fornecer apparelbos e instru-
mentos electr.cos de qualquer especie e dos me-
Ihores fabricantes, contrata a instaliagao de
plantas elctricas, fornece orcamentos para as
me8mas. Informales em sasa de Ramos Sal-
gado k C., ir ca da Independencia.
COPEIRO
Piecisa- &e deum menin?
qoe eotenda bem do sera-
do de copeiro e que exhiba
attestado de sua conduetaa^
a tratar no sitio n. 5 da
estrada de Fernandes Vita-
ra .
AUI- 16 M3116
O grande armazera Oiadbf
foi refinado do caipintea*
ou para armazem de earm
ou cocheira em vista da
tendencia mandar retirar
outr#sf pois o propriets
acaba de fazer um grai
concert nella, est eaajb
pintada de novo e ais
carrosa p la porta a emtim
a tratar na rua da Ufailnr
de Deus n. 3, hotel Pil
vattip e raas
No Espinheiro, roa
Santo Elias n. 10,
se de urna cosinheFa e
duas cria dio has j>ara aiefaav-
as.
Caixeiro
Precisa-se de um meniao de 12 t
idde, que tenba pratica de tavercr.- axt
Joaquim Wabnco n. 29. Capnnga_______^^
Revolu^ao de meninos
Tendo se recebido nm novo e variad)*
ment debrioquedos, veloripedea e earnaBSOdl
3 e 4 rodas, pede-se a todos os meninec dwBr
Estado qoe, armado dos competente catas*
venbam immediaUmente depol-os lojzSs asa-
sicas rua Nova n. 13.
virgem de Jaguaribe
Em barricas para o fabrico de assucar j wzsfi
a Companbia Exploradora de Produetca ijaa
reos, caes to Apollo n. 73. _^_______
Cal branca epreta
Em qualquer qaaatidade e a preeos sewsasav
petencia, vende a Companbia Explora..
Productos Calcreos, caes do Apollo n. 7?
Cal
\tteiiQo
i
Vende-re na rua do B m Jess a. 38
1 piano novo Cari Sbeel.
1 mobiiia de Jacaranda nova.
1 lavatorio com pedra,_______________
Mangas madura &
Compra-ce oa fabrica de vinbos e Ytmr**
caj e outras fructas. rua da Aurora z
das S horas da manb s 4 da Urde, ej
quer porcio de 600 rs. a 14500 o cento.
ZlllllllllllllllllsilItlftfaX
*
Ao commercio
Pestaa dos Sontos & C, tundo jnsto e contra
lado comprar, como comprado tem, a viuva de
Antonio Jos Paula Carvalho, o seo deposito de
gneros alune bu. ios, tito roa do Bom Jess n.
38, livre e desesbaragado de todo e qualquer
onus, avisa pelo presente aoj credores da mes
ma viuva, e convida os a apresentar suas contas
no praso de cinco das, para serem pagas, e
odo esse pra?o o comprador nao se responsa
bilisa por crdito algom da firma vendedora.
Recie, 16 de Fevereiro de 1892.
Pee lana des Santos ft C.
Para adm Ristraior rfe engente
Offercce se urna pessoa com bastante pratica
por ja ter sido senbor de engenbo para nter
m.-ces qoairam dirigir se rua do Bom Jseas
numero 62, armazem.
N. 34:000
Cbama-se attenco 20 Sr. J.s Cceiba, dentis
ta, morador oa na do Sebo, para vir pagar o
en debito de deas sor03 paseado?, to contrario
co rze judiis luiente, rua da Conceicao n. 8.
Anna Rosa Gallotta & C.
A. Boa F
P.ua da Imperatr'z c. 78 A
Grande sortimeoto de botinas para crlanca, de
14003 a 34000 o par.
Sitio
Alnga-se um sitio C3m nanitas fmeteiras e boa
casa de morada, no Arrala! : a tratar na bja das
Estrellas, c ua Duque de Caaias b. 66.
I LUZ i
DIAMANTE.!
LONCHAN & IvIARTINEr.
* NEW YORK. H6
ta Llrre de Exploso, Fumaba e Mo CSc&e 3m>
A venda em todos os-
" amaazems de seceos e rfloBjaalasi wm
Silln 11 iniiui 11 io? *rt5
PARA
ENGENHO:.
Lopes e Araujo parti
pam aos seus freguezes e S-
lustrissimos senhores d*
genho, que tem
constante dos artigos abaiB
mencionados garantiridr*
boa qualidade.
Cal de Lisboa.
Dita de Jaguaribe,
Dita de Gutunguba-
Potassa da Ri:?sia
barriquinhas, caixas?
grandes e pequeas ).
Oleo de moccl; .
Azeite de car ai ato.
1
Dito de coco.
Dito de peixe
Pixe em lata.
Kerosene inexplosim
Graxa em bexigas,
Gaxeta de linho.
Preeos sem rompe:
cia.
Roa fio Lmamaais
s. 38
mam l
i

1




o de Pernambuco Sexta-ferra 19 de Fevereiro de 189
' 1
f* ACTIVAS *
1 PILTJLA8
m DE BBISTOL H
< q
m ^
0 H 0
?
H M
: VEGETAES OD
* A6SUCARADAI
* SEGURAS S
Invtrins Anrcaies
P de Rog
MBKAMENT1 APrBOVMO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
O l" O BOOM t: o verdtdeiro purgante das senhoras, das rriancas e das
pessoas de constituido delicada. Com um vidro dcPOoiHOOt, fcil a levar
comsigo por toda parte, pode-se preparar na occasio necessana, urna Umuad a
da gosto agradavol 0 mnito refrigerante.
O P M NOQ canserva-se inliniUmenle sem se alterar. Emprega-se' o,
deitando o canteado lo vidro em meia garrafa d'agua, deixaado m contacto
durante urna hora, ou melhor da noite para o dia; rolhar a gamfa se desejar-se
ler urna limonada {atoa*.__________________
Fatris. mi* por Batato Cu* L. FUERE A. Ch* intu f C", Site-, U, m MU, ma
A YiRBJO, IX QUASI TODAS AS PHARUACIAS B> TODOS OS PAIZBS
licenciado pal Inspector! de Ey eiens O Impsrio de Brasil.
ira neos e de cores
A15#, 18*1 e 20$
VENDE-SE
LUX DA LSTRASAZUBS
tSi.Rua Da que de Caxias-61
AtertH para nm-
S$8
Para amadores
Sftha e flea do famanbo da
msica
Preco 7#000
ILoja das Listras Azaes
-SMhn Doqaede Caxias-61
Fazeiidas baratas
J?.ara o Carnval
ido, Vclbutinas, Gazes prateados
tacti." ou, las e merinos de todas as co
t, vende se por todo o preco
NA
Lojis das Lislr s zoes
WL&c. Duque de Caxias n. 61
VIIN de MOITIER
.f Mi, grtttilBU da cadtmit il rt $ fretos il tri.
DIGESTIVO, TOHIGO, FEBRFUGO
PREPARADO COM
Quina e Pyrophosphato de Ferro
CBTS TOMO FOI PRECONIZADO POR TODA A UPRIHSA MBDICA
COMO SENDO O MAIS PODEROSO
Tnico empreado pitra curar
ANEMIA,CHLOROSE
EMPOBRECIMENTO DO SANGUE
Soberana contra as Fbres
HOUYVET, PbannactBtico de I Qasse, HOAREAU tar
PARS 44, ra des Lombarfls, 44 PARS
Depon* em Fernatnbueo : rXAJr M. a, II1VA V O
E AS PRINCIPABS PHARMACIAS
Em casa de todos os Perfumistas e Cabelleireiros
da Franca e do Extrangeiro

$?j <** tv v Amz especial
PREPARADO COM BISMVTHO
Perfumista
PABIB, B, R-va. de la IPaiac, S, F.AJRIS

mmxm ranmvi
DO CFI.TXEE
3r. Htinohreys lie Nova Ycr<
/. Vaidadw n'.srayitha do Secuta,
PFE0VADA E LICENCUI-A
**?s lr%i>e"ctrin Cern C Uiaicuc ?a
Imperio de Iti-uzil.
. MovrtlkaCarallv> (remedpt
maduras, >1,< .-liucaduras.Couium>*. i< r
-'.::.- ^'1^ .->. i |]i 1 .
Mugue, luz parar mlan-maci.. .
urao esto, CasM ari
: '(.lito.
Haravtlba Camtrva ,' BtTfoamnptbe
;():' i -.--A.
i .. Si ..- .-.itilur ao^-.'
r JO.
A Marr.Tilha Ciira.vp tataiiprrel rari
-
1 n-tooIUi.
ira\ilba I a. ;* :
.. .:
rvlt-ia-
llha Caratlva oreo n iprompro
: -o <
':-iTUa Curativa k
. .
[aravllba (':. atli i .' i
.. :: .
. .|:i I 1 ar

, Frlrtr, Joacses e i mu
* naravttha Carallva p"**'* rypM
\..
. I! a Caratl ; n
rvm
GRAGEAS
deCepah/oa, Cufaeoa
Hattnhla e Ftrro, Bismutho
ildtrto, rereoen/i/na, **
ORTIN
INJECCAO
sem causar
accidenta algum.
Aj GRAGEAS FORTN, forSo aa prmeiraa qae obtiveram a approva?So da Academia
de medtetna (1830) e que adopUram-se nos Hospitaee. Curam as molestias secretas,
mais rebeldes sem fatigar os estmagos mais delicados.
? INJCCCO FORTN sempre recommeniucia como o complemento da medicae&o.
Dapoaitairios em Pernambuco : FBAH" &L. dv 8ILYA *> O*
::--;*a*iiaCi?i5 do 35r. Hc2nphre?s.
'.*:" *'a E-sp*cifI- as,
ewta MarnvUnos,
Ucmedio *yihl!Hlcoi.
Retnedloa Trlt-rlnnrlM.
' "a- -ti do Ttr. HamphreyalM pfrlna* acbre aa
.-lo de cural-as &e t* gratis, peda-
.jBao ^. (.oiicarlo ou a
il, MPHREVs' ilEOICIXE CO.,
33i>9 Fsltoa Street, NEW YORK.
Deposito gerai ra Cempanhis
a Drogas e Productos chimicos.
flrevaoAi Francisco Mantel da
Batva.
Sitio na Magdalena
Aiagas o sitio na traversa da Fabrica de
Slc"' o. 55 A, na MngdaleDa, todo murado, com
.tn*r-n* arvores fiucticras, jardim, caea cem
aaouaodoi para grtod; familia, agua e gaz en-
dBkKedos a tratar na ra BarSo de S. Borja, an-
i o Sebo, d. 50.
Luiz Vernet levan
ta emprestinios de
*t|isalquer quntia sob
cau^ao de ouro, prats
pedras preciosas e
iambem compra can
t&Mas do Monte de
k>eorro, camjes de
Banco Popular, joia*
brilhdntes.
Pode ser procurado
na su a relojoaria rus
do Baro da Victoria
au 53. das 8 horas ds
nh,as 8 da noute
mmmmmmmmm*&*mmmm*mmnnnmen
! aSariJM* demaoo*?'- Premio Oranda. Xapoeicao Uoiversai, Paria 1889. !
14 UipJoruaa da Hoarn, la Medlha* da OarO a O Matialhma da Prata, ^J
^-^i^^R^KA LCTEA NESTLE3
fjfr ^^^' CVTA &4SB c BOM 1SITB 4M>
aa. Jdr5r&a%.sb S' o melhor aumento para as crtanoas de tecra ldade. Snpprefl
fP ^^4E^P*^g^ insufflclencla do lelte maternal e facilita o desmama. Com seu *W
St S^3| ^^Mtl^aa^ y^ tmprtgi-u Umbam vaatajottmante como tlimento ptra 01 S
*s|pvMirci df Firici M Adultos t Connltotntei que tim utimtgos dtlictdoi. *m
LESTE CONDENSADO MESTL
i
verdadeiro .WTB puko Di vaccas soiaiB tendo conservado iu aroma e]
todas suas quali lides nutritivas, /fim dos grandes servaos que esta cokjerva presU a Frota,
ao Ixeiciio e aos Hospites, ella tem ganhado sua posicao na aUmenUcio dos pirUc:Jlares. J
M quae8 ella assegura um lclle agradavel, scodavei e natural. .
uiitr i nrau : saurau ott i aant n ruma: nrao rassasoi.
a. casa Henrt KeaU nao taiu mais, como outfora. um nico agente para o Bramil ;\
Mus productos acbam-se na principies cauas Importadoras, drogaras, pharmaclas e kjas^
decomesuve:
HENRI NESTL, em VEVET. j m iSsUma, sno* um.
Kan PAM8, I, rum J* Pare-Batt^
DE
TNICO
ANALPTICO
RECONSTSTUINTE
O Tnico
nuis ener.to que devem
em pregar os Convalescentis,
as pessoas idsas,
fafi
M
A%,
i&
m
ilNA^
COM QUINA
SUMO DE CARNE
PHOSPHATOdtCALl
y.i Comporto
com Substancias necessirias
e indispsnsaveis na
formaoao e no desenvolvlmento
da Carne
muscular e dos Systemas
nervosos e ossosos.
as Mulleres, as- Mancas d'i
a as Pessas
tracas de Constltuifo.
OVINHO DE YIALaAssoc o feliz des Medicamentos mais activos, para combater a Anemia,
aChlorose. a Tsica, a Dyspela as Qastralglaa ou Gastritas, aDiarri.eaatouica, a u.ade critica, a
Frouxid.i i-eral, as lorigas CouvdIvsceac;as. t. Em urna palavra, todos atruenes estados de Lan-
(tutdez, de E-nrr.ag; echuento, de E-irotamer-to nervoso, aos quaes os temperamentos de bOje eslap
ratabe Bpostos. Han r.yoii, FharmoeUi J. VIAZj, rita de Bouroan, 14.
Jepeitoeso Pernatn huco : FRAJ- M. DA SILVA 4 C e m tod n raaraatlai.t Drotarii^
SAUDE PARA TODOS.
UNGENTO HOLLOWAY
O Ungento de Holloway um remedio infalvel para os males de pernas e do peito; tambem para as fendas
antigs chagas e ulceras. E famoso pa a gota e o rheumatismo e para todas as enfermidades de peito nao
se recouhece egual
Para os males de garg;anta, bronchites resfriamentos e tosses.
Tumores as glndulas e todas as moltstias da peile nao teem semelhante e para os membros contrahidoi e
juncturas recias, obra como por encanto.
Essas medicinas lao prejiaradas somente no Estabelecimento do Professor Holloway,
78, NEW OXFOEI) STREET (antas 533, Oxford Btreet), LONDRES, .
E verdem^c em todas as phannacias do universo.
aSf* Os compradores sao convidados resseitotamente a examinar ce rtulos de cada caixa e Pote se nao teem a direcSao,
533, Oxford Street, (ta falsrficaeees. ^^^^
Aviso aos senhores de
engenho
A de9tillac8o dos Coelhos, de E. Bellio". no
lareo dos Coeliios r. 3. compra-e qcaiqncr
qaantidade de mel bom a 56 por pipa.
"^ASTHMA
Oppresmtlo, Catarro, com O
|P CX-.JFL-Y. -
OMe mal allaa racvmponaaa.
Deposito em todas as Pharmacia*
ATKINSON'S
WHITE ROSE
De aroma tfto ilfl'-a-lo como a propna
rota. O ien perfume ncantidor i- -eajj.a
fresco e ioave e n"*nca cjuica.
ATKINSON'S
AGUA de COLO'IIA
superior a ootru marcas pela flieza p
sea await, forca a ^naldadee eatrtma-
mente refreaerntea.
A marca Atxinbos a mellaor.
Veodem-ee em toda a parte.
j. *. x. Annraor,
24. Od
StrMt, Lonirej.
.AVISO 1 Leaitaiaj acinenta eon o roinlo-
lo 7l e tm:-rrlin e a mam de
(abncauma "Kosa "ranea" coi\
o completo ind"r*co.
REIEDIO DO M. AYER
oorrrA
AS SEZOES OU MALEITAS.
O Rbmeoio ix) Dr. Ayer, descobertt
vegetal que nao contera a quina nem o
arsnico, nem to ponco otro nrrediente
necivo, um remedio infarlivel e nrompto
para toda a qualidada de ftbrtt intarmtt-
tentet ou aialeitae. Seus effeltos sio per-
jnanentes e certoe e neakum mal abso-
lutamente pode advir do seu emprego.
Da mesma fnas torsa-se o melhor
remedio posslvel para todas aquellas
doensas que provia. dos tffeitot do*
uta****, que se desenvoinm nos lanre
pantanosos e infectados, e m fcrafeasase
earacterisso-se pelas affccOes do
figado e do baco. ^
O Rbkkdio de Atm curas serapre,
mesmo noe casos pelores, toda a ves que
ior empregado convenieUteoiante se-
gando as direcc/ies.
BSRSSSJ no
DR. J. C. AY2R & CA,
LowelL, Mass.. Est-Unidoa.
j^j^AA^AtAAA4-AA4w^^^*
REMEDIOS
1
Populares em FRtNC, n* AMERICA,
HESPiNHA,no ERAZ'L,
onda ato aulor/sa/oa pe Junta da Hyt'tat
Mrdlcacao Depurativa e Ke-
conttituinte n.,n.o toda a faellidade
para so tr^Ur s, ir uruco barato, o
se curar cni piuco lenuio.
Essa medteacao expulsa rpidamente
os liumorCt, bilis, buuiorca viscosos vi-
ciados que occaslonam ecouservai:i as j
molesUas: purillca o saugue c Impede |
as recahidas.
gPurgantesLB"Ry
til lAmbs
* 6B0S, aosanos segundo aidade, cod-
v8m cspecialmenlt as Molestia
Cbrnlcaa.
I
m r*
il
Extracto concentrado dos Reme-
dios lquidos iiodoii lo subsl tuil-os,
para as pessoas que tiverem repu-
gnancia para os puivantes lquidos.
Sao icralllvcis Contra : Aathma,
Vatarrho, Hita, Blieuiitatinmo,
Tiimiir- lleeras. Ferda do
afai>rtit<-.Febr+s, Vongenten, 31o-
iBMtiaH il Fiao'lo. /iu]>iaeHw, 4
rermelliidOes, Mea opa rima, etc. 4
NAO SE DEVE ACEITAR'
qaalqaer proJaotoqae aio tier o endereco da
Phcia COTTIN, ganro da sr. Le Roy
Ra do Seine, 51, PARS |
DEPOSITO Est TODAS AS PHAlUiACIAfl
*>^4>*>4>*W*j4j*>4>*>4>^4y4>4>4>*4>*<
MARAVILHA CURATIVA
Or. Humphreys de Nova York.
A \.d.J.-, M,...ll.u Ccg-lc
APPROV ADA E LICENCIADA
sx-lr. Iaspeetotia CSeral de Hycieae da
Imperio da Brasil.
A Mti?*vilhaCo!-ativa remedioprompto
jara ac Flaadaraa, Machucaduras, contuso**, Tor-
^eduras. Cortaduras, ou Laceraeoea, AUlrla a dor
estanca o sangue. fax parar a InflammacAo. redua
e Incua''. tira o deeooramento, e fax sarar a (crida
como por encanto.
A Maravllba Caratlva alllvloprotnptoe
cura rpida .ura t^uetmaduraa. Escaldaduras, e
^uclmadura do Sol,e superior a tiualquer outrt
remetUo.
A RIaraTilha Caratlva ImpagSTel par
todas as HeniorrtjeglaH. se ja do Nariz, das Genpl va
dos Pulmoea. do Estomago, ou as Hemorrholdab ou
Atoiorretwai ouraseoipree nunca falha.
A Mararllaa CaratlTR umalllvloprompto
cara for de Lieutea, de uuvidos, da Face. ne&acao
oa Face e Nevralgla.
A MarnTlIha Curativa o recome prompto
precioso para l>ree rbeumatlcaa, Aleljao, Dore
mgjez as Juntas ou Pernas.
A Maravilha Cara tia i o.grande remedie
prj-a Esquine n la. Angina. AniyRdf-lasInchadasor.
InOammada^sempre seguro, sempre ffllras
A Maravilha Curativa de multo valor
como ln jecnao para o Catarro, a Leucorrbea ou st
Flores Brancas, e outros corrlmentos debilitantes.
A Mnrnvilha Caratlva Impagarel part
orar Ulceres chagas aurigas, ApcoU-mas, Fanari-
clos. Callos, Frlelras, Joinetes e Tumores.
A Maravllho Caratlva S remedio prompto
ira Diarrhea simples, e de Diarrnea cnronlca.
A Maravilha Caratlva exccllente not
rsu-ebarlos e Cavaltarlcas. para Torceduras. Dores,
isadura: e Eaf oladuras, ContusOes, Laceracoe. Se.
Especialidades do Dr. HumphreTa.
Keincdiis Especlflcos,
i'narucnto Maravilhasto
Bcaiadios Syubiliticow,
Remedios Veterlnarloa.
O Manual do Pr. Humphreys 144 paginas sobre ae
Enfermidades e modo de cural-asss di gratis, peda-
so ao seu boticario ou
HUMPHEEYS' MEDICINE CO.,
109 Full-n Street, NEW YORK.
UNICO.S AGENTES
?ara vendas em grosao ra P
naaibaeo
Par!* 8obrioho IC.
DROGARA
A' Ra Mrquez de Olinda n. i
Prata! pratal
No armazem ele Olinto
Jardim e comp., ra do
Mrquez de Olinda d. 16
compra-se moedas e objec.
tos usado de piata.
Aproveitem, que paga-
se melhor que em outra
qualquer patte.
MOLESTIAS DAS CREAUCAS
XARPEi.RABO I0DAD0
dt QRIMAULT a O*
AassfjssjaJe pala Jjnt di H/tii/ia do Rio-di-Jinairo.
Mais activo t^ue o xarope antiscor-
butico, excita o appetite, resolve
o engorgitamento das glndulas,
combate a pallidez, torna firmes
aa carnes, cura oa mos humores
e as croatas de leite das creancas,
e ta diyersas erupoes da peale.
Esta combinacio vegetal, essencial-
mente depurativa, melhor tolerada
que os ioduretos de potassio e de ferro.
JBTaB PJLHI8, S, jHo Virianrta.
Liqaidaco 4e cal-
cado
A FLOR DO BOSQUEa ra do U
Tramonto n. 10, chama a attencSo de seui
fregueses para os artigoa obaizo descrip
toa, ojos sao uvendidos pur preces resum
diasimos para fe chamen to de con tas.
Grande sortimento de botinas inglesa-:
da diversas quali dades a 9)^000, lQiJOOO
110000 o par.
Botinas para homens, das memores t
brices do Rio, por presos sem comp*
enca.
Botinas de cordavlo, com salteiras obn
forte e elegante, fabricadas especialment-
para as Exmas. Sras. normalistas.
Sapatos brancos de setim e duraqo-
oroprios para as Exmas. Sras. noivas.
Esplendido sortimento do botas par,
montara, tanto de couro da Russia preV
wmo branco.
Chaucos e tamancos portugueses par*
averno.
Bot eos o cothurnos proprios para caca
Botinas nacionaes impermeaveis, obr>
solida e propina para o invern.
Lindo Bortimentc de sandalias de toda.
as qualidades, tanto estrangetras ooar
nacionaes.
Para creancas de ambea os sexos h
sempre nesta casa o mais completo e v
riado sortimento de botinas, cothurnoi
focos e sapatos.
A FLOR DO BOAQUE
10 RA DO LIVRAMENTO ft
Costa Campos & C.
aiBfm L

1 ROSA DE OURO
ITova loja de fazeadas
Este importante estabelecimento que acaba de pastar por ama grande reforma
acha-se habilitado s foroecer as melhores mercadorias por menor preco do que outro
qualquer pois ot teus no vos proprietarios estao dispostos a seguirem o bom svstema
dos grandes estabelecimentos de Pariz, que : VENDER MUITO E GANHAR PO-
sV, e tendo a certeza de que assim o poden executar, nao s por ser este o svstema
que vao adoptar como porque teado ficado co n o eatabelecimanto as melhores condi-
oSes querem que ot seu. ettimaveis freguetes aufiram das vantageos que perceberam
Soimiti aprov$itar!
Nao sendo goorado por nioguem o elevado preco de qualquer mercadoria che.
gada receatemente em consequencia dos pesados impostos, participamos ao publiao
qne continuamos A LIQUIDAR com grande reduccSes de precos, um grande deposito
de faaendat recebidas ainda noB ltimos mezes do pretrito anno, avisamos portento s
excellentissimas familias e aos noBsos estimaves fregueses que se dignem de prefe-
rencia honrar-nos com a sua pretensa afim de supprirem te de liodissimas fazendaa
por quantia excesivamente medica.
Sao alagaatas
Os oortes de vestid-.s que sabamos de receber, em oambraia, II, e seda cora
ricot bordados. '
Grande e variado sortimento em fezendas de phantasit.
MadapolSes franceses superiores.
Ditos especiaes americanos.
Cachemiras de todas as qualidades e brins de linho linos.
Certet para calca de 6i, 8A, 10J, 12tJ e I61JOOO rs.
Novidade em voiles de seda e IS de 10600 por 10300 rs.
Setinetat, sortimento completo, phantasia branca rendada.
ChapeuB de sol e sombrinhas para senhoras e crianfas.
E' impossivel descrevermos minuciosamente a grande variedade de artgot-
que vamos vender a precos sem limite.
OfflCNA DE ALFAME
Variedade em casemiras para execucSo dt toda e qualquer enoommeada de
roupa por medida.
Continuamos a vender as celebres
Machinas de costura
Singer, Imperial, Progreaso, Medalha, etc.
Preipos sem competidor.
2S lina do Livramento 25
Bento Eibeiro & C



TIEO. JST.
Casa de commisses e repre-
sentaces
aa-asA m sai aaaaar-aa
EXPOSIQO
DE M COMPLETO SOBTIBENTO DE
aAJCwxos*r3aaA.s
GaA.TaAJC,aoaS 3
anoeSaTeiiNrDHcas
de innmeras fabricas de todos os paizes da Europa e
das duas Americas, de toda especie de mercadorias, de
machinas e materia prima.
Deposito do afamado CREOLIM o melhor des-
afectante conhecido.
Deposito da bem conhecida tODONTINA do
Dr. H. Rirdet.
82Rii: 4o Bom Jaus82


V
SABAO RUSSO
Maracilhosa etaencia Reparada por
JAIME PARAL>EDA
APPROVADA PELA EXM-* JUNTA DE HYGIENE DESTA CAPITAL
numerosos certificados de mdicos diatinctos
e dt pessoas de todo o criterio attestam e preconisam
o SABO RUSSO para curar
Espinfcas-
Dores rheumaticas.
Dores de cabeca.
Ferimentos.
Sardas.
Chagas.
Rugas.
Qaeimadura8.
Nevralgiaa.
ContusSes.
Darthros.
Empigens.
Pannos.
Caspas.
ErupeSes cutneas e mordeduras de insectos venenosos, etc.
A nica e a melhor AGUA DE TOIL3TTE, reunindo em si
todas as propriedades das mais afamadas.
VENDE-SE nos estsbelecimentos de Pedro Antunes & C. e
Rodolpho Antunes & C. a ra Duque de Caxias n. 63 e 65.
A NOTRE DAME DE PARS
1 ARA DO CABUG1 A fc t
Madame Koblet de volta de sua viagem previne a seus fregueses que tsrou da
Alfandega um lindo sortimento de chapeos de castor e palha (Haute Nbuveaut), gess
de seda e fil para vestidos de baile, bengalcne, olienne Moteo vi te faille franctz e
foulard, voile e lindos tecidos da ultima moda. _
Manteletes de renda, flores, meias de seda, velludos, galoea e outros eneitet '
o que ha de mais moderno.
Espartilhos, leqnes, vestidos, chapeos de enancas de 6 meses at 6 annos.
Todos estet objectos foram esctlhidos por Madame Koblet.
OaFITXGXra-aA. p3S GOSO?XJ3B^.S
Fazse vestidos ein 4 horas



-^mm^gmmm
KiiikfcfcPS ""'



8
Diario de Pernambuco Sexta-feira 19 de Fevereiro de 1892
AOS FUMANTES
Desejaes nSo ter azia quaodo fumaes?
Usae por algumtempo os apreciareis cigarros denominados MINHA ESPERANZA, qaer picados, qner desfiados.
saboroso fumo desfiado intitulado Hygienico Naeional e os cigarros do mesmo fumo.
Dep :r-nos-hei se foi ou nao til o conselbo.
Cumpre notar que os Bugienicos sao fraquinhos e os ESPERANZAS sao fortes.
A fabrica MINHA ESPERANZA situada na ra Laiga do Rosario n. 21 .
Usae tamoi o aromtico* be
Um apreciador.
VENDAS
Chapeos e capotas
Ultimas novidades de Paria receben o
Lenvre________
Capas, jersey s e visitas
Goatos iateiramente novoa acaba de re-
ceber o
Cortes de la,linho, seda
e algodo
tacamente eafeitados, tem recebido l-
timamente e
LOYRE
Se. as brancas, pretasedei
cores
Notos padrSea e para grande eacolha
foram despachadas nestes ltimos das
para o
LOUVRE
A'S GXMAS. FAMILIAS
Pede-se para honrar com suas visitas
SABAO CURATIVO DE RETER
AD PARABIS DES DIES
38--Rua do Baro da Victoria--38
Tumores, cravo, pelle vermelaa, spera e oleosa impidido ou carado
por o mais grande e todos os aformosesdores da pelle, o Sabao Curativo de
Reuter. Produza a pelle formosa, branca e clara e maos brandas; absoluta
mente puro, delicadancente medicinado, extremamente incomparavel como
sabio para a p*lle bem como do toucador, do banho e do quarto das criancas.
CAUTELA. N8o genuino sem cada envoltorio ter a marca re-
gistrada de Barclay & Go, New York._________ _____________________
fiDICIMf,
V l'.llli O
::::::::
XAROPE DE REUTER Id. 2
Como remedio daEstagao Calmosa, Pinficador dos3ngue, diurtico,
e aperiente, nenbum outro appellidado depurativo ou salsaparrilba se appro-
xima seqoer aoXarope de Reuter o. 2. Combina qnatro grandes propieda-
des em um e remedio, operando a um tempo sobre os orgaos digestivos, o
saiigue, os rins e os intestinos.
Absolutamente neutralisa e expulsa pelos canaes intestinaes. rins e
poros da pelle, os germens nocivos, que fluctcam no eangue, ca urina e na
transpirara*).
O MELHOR
PURIFICADOR
PABA O
*i.Wtl E.
I
59
TELEPHONE
59
RICOS cortea de ves-
tidos de seda, de 12 e
cambraias brancas e bor
dadas.
Grinaldas, leques e chapeos
de sol
De phantasias scabam de chegar para o
LOUYRK
Costumes para creacas
De todas as idadea encontra-se grande
sortimento no
_______Louvre______
O^jectos de gosto para
presentes
Ha neate artigo grande eacolha no
LOUVR E
TEGTOOS DE PHAN-
m J /-ir i
I ASIA
S ndo imposaivel de se deferever a
grande variedade de tecidos de diversas
qualidades proprios para a estaeao actual,
rogase ao publico em geral e principal
mente s Exmas. familias a fineza de vi-
sitaren! o
LOUVRE
Ra 1.* de Margo n. 20 A
Francisco Gorgel k Irmao
TELEPHONE N. 158
LEVANTINES, voil
les parisienses ecretonea
lindos desechos.
SEDAS braceas, pre-
tas e de corea para gran-
de eacolha.
COLCHAS
de renda, alta
de seda e
novidade.
LEQUES de gaae,
madeporola e tartaruga.
CHAPEOS
para aenhoraa.
e espotas
GRANDE variedade
de objectos para presen-
tea.
TOALHAS e
apos de linho,
e de corea.
guarda
brancos
TECIDOS brancoa e
de corea, arrendados para
vestidos.
CORTINADOS
dernoa para camas
nellas.
m o
e ja-
VENTAROLAS d e
gaae e pennas, ultima
moda.
CAPAS e pelerinas de
aeda e renda pretas.
CAMISAS de linho,
punhos e collarinhos para
homens e meninos.
RICAS grinaldas para
casamento
VESTIDOS
13 e brancos
para meninas.
de aeda,
bordadas
CAMISAS,
calcas bordadaa
nhoras.
aaiaa e
para se
ENXOVAES comple-
toa para baptiaados.
MEIAS de seda e fio
de eacoaaia,para aenhoraa,
bomens e criancaa.
RICAS almofadaa
velludo bordadaa.
de
PERFUMARAS dea
mais afamados fabricantes
de Londres e Paria.
MESaS, etagerea e
cacbapotea, ultima no vi
dade.
COSTUMES dejeraey,
casemira e brics para me-
ninos.
GASES do eeda, bran
co8 e de corea' para ves-
tidos.
ESPARTILHOS ele-
gantea de aeda e brim
com pe acia.
GUARDA-POS d e
e alpaca para ae-
nhoraa.
GALLES douradoa,
prateadoa de aeda e de
13 para enfeites.
MANEQUINS france-
zes.
GRAVATAS para ho-
mens o que ha de mais
chic.
MATINEES brancoB
e de corea, bordadaa, com
rendas e titas.
LAS modernas
sede para vestidos.
com
VELLUDOS pretoa e
de corea.
JABOTS
seda.
e ficha de
BICOS de seda de co-
rea modernas.
LINDOS albuna para
retratos.
MANTILHAS
hidas de theatro.
e 8a-
PEQUEAS PlIUIAS de KUIEH
PARA
FIGADO
Fizado entorpecido cnrtue positivamente com estas
piluSaT Ellas bSo un remedio purgativo livre de peri-
co para o homerc tts fraco, to Bem como bastante
activo para o homem mais forte, e nao conslipao de-
pols; pela aeco peral agrada a todos qne as usam. Sio
as plalas estandartes da proflsso medica dos Estados
Un idos. Sao as menores e mais facia a tomar.
Qoareata em cada frasco. mn -
TfflCOBEROde
Urna preparsco elegante extremamente perfnmada,
MPOTe todaa Impurezas do crneo, preservativo con-
ta calvicie e cabello cinzeeto: faz o cabello erescer es-
so, brando e hermoso. Infsivel para curar erapeflea,
meas da pelle. Rtmalas e msenlos, e cura rpida-
mente conadnrap, queimadnras, feridas. torcednras. *c

cencas da pelle. R'-tvnlas e msenlos, e cura rptas-
eme cortadaras, qneimadnras, feridas. torcednras. e
CAUTELA. Nao eenuino sem cada frasco
ter a marca registrada de Barclay Co., >w York.
PARA O
CABELLO
A PELLE
E8TABEUCID0 EM1MI
depositamos DESTE8 pbodCtos.A companhia de Drogas e Pro-
ductos chimicos.
Ra Mrquez de Olinda n. 23.
NOVO ESTAB ELECIMENTO
AOS
WffiY
Royal Blend marca VIADO
Eatc excellente Whisky Escoces pre
erivel ao cognac ou agurdente de eaan
paxa ortificar o corpe.
Vende se a retaiho nos melhores arma
sena de molhadoa.
Pede Roya! Blend marca Tlado
cajo emblema sao registrados par
lar
BROWNS & C, agentes.
Fabrica d* loras
DE
Roa Karo da Victoria n. 63
Loja de quadros
Madame Gerard aviaa aos aeus nume-
roasimos freguezes, que recebeu de P&rii,
am grande e variado sortimento de pelli-
cas de chevreaux, de primeira qualidade,
"seda caator etc., etc.
Libras sterlinas
de Augusto Rege
Vende-se na loja de joias
4 C. ra do Cabog n. 9.
PARA LIQUIDAR
Charlte verdadeiro, qua-
lidade superior,
Castores de todas as co-
res com lindos desenhos.
Tapetes com lindissimot
padroes.
Marroquim branco e de
todas as cores.
Sola especial.
Formas rancezas moder-
nas e mais artefactos par
sapateiros.
Tudo isto se vende por
diminuto preco por har*
grande depsito na loja de
calcados ra do L vra-
mento n. 10
Costa Campos I C.
Cal virgem de Cotunguba
A primeira por sua preciosa composicao cni
mica para o fabrico do asaucar, riquissima de
saes de potassa e soda, adaptavei perfeitameate
exploracao da industria de sabonetes, etc. etc.
Superior a de Lisboa, vende se cada barrica com
60 kilos a 8000.
Agente nesta capilaliManoel Jos de Araujo,
ra larga do Rosario n. 21 A.
BROWNS & C
Mudaram seu escriptorio para a ra do
Comniercio n. 7 1 andar e continuara adis-
posicao de seus amigos e freffuezes, para
fazer executar as melhores condifes suas
encommendas de qualquer artigo agrcola
ou industrial da Europa e Estados-Unidos
da America do Norte.
Dispondo das njaiures facilidades para
encommenda de apparelhos para Usinas de
fabricar assucar, fabrica de fiac.o e teci-
dos e outros ; acceitam contractos nao s
para o fornecimento dos machinismos como
para a respectiva itistalla(o.
Tem completa colleijo de catlogos,
specimens e planos e portanto sempre ha-
bilitados a fornecer ornamentos e pros-
pectos.
Recebeu um lindo sortimento de
CAPOTAS
ie rendas edres e pretas para senhoras.
G 3HC -Au jr? jS O S
de renda e de p&'ha para senhoras e meninas.
le palha e de aeda para criancaB
para homens e rapazes, dos fabricantes FRANCEZES, ING^LEZES E
CHAPEOS
ALLEMAEB.
de aeda para bomens.
GRAVATAS DE SEDA
FORMAS

de palba para chapeos de senhoras e meninas.
S3NTGDe3B.A.XD(OS
pretoa e de corea.
Fitas, Gazes, Rendas, Veos, Azas, Passaros, Flores,
Plumas, Aigrette? e Grampos
para chapeos e outrea artigoa da fantasa.
Ra do Raro da Victoria n. 42
M. LICIO MARQUES
Telephone n. 560
FOLHETIH
JULIO MARY
OS DOIS INNOCENTES
TERCTIRA PARTE
tanciona-
Mabillot,
aignal a
IConllDiincau do n.
VI
SO)
que
re
A BKIRA DO CBIME
Est aqui o tele-
NSo tenho tempo de aobra para ou-
vil i, minha sechora. Pode voltar em
outra hora, tarde, por exemplo ?
Oh deacance que do abuaarei mu-
to do sea tempo e quardo lhe tiver dito o
fim da minha vinda comprehender a mi-
nha impaciencia...
Minha aenhora, disae elle dirigindo-
se para a porta onde se achava o Sr. Li
nard...
Venho com ordem da Aaaistencia
Publica de Paria reclamar-lhe urna meni
na de quem bou mSi e que ha muito tem-
po est em aprendizagem aqui...
Linard adiantou se e disae :
Nlo recebi ordena.
O aenhor o director da agencia ?
Son.
Pamaram-lhe telegramma bontem.
Deve atar a ana espera.
J o teriam entregue, se urgente.
Nesse momento o csrteiro atraveaaava
o pateo e entregava a correspondencia
nos eacriptorios. Varias cartas erim diri-
gidas a Linard. Abrio-aa. Urna d'ellaB
continba um telegramma que lhe enviavam
de sua repartido. Linard abrio-o e ape-
nas paaaou os olhos no contedo, teve um
gesto de sorpresa, olhou para Lieta immo
vel e que eaperava e paaaou o a Mabillot
Este inteirou-se do telegramma e sacu-
di oa hombros,
Isto o diabo exclamon.
E em vez de aahirem como
vam, oa dous bomens voltaram.
um pouco mais cortez, fez um
Julieta.
Venha, disse elle.
Ella acompanho-08.
Linard perguntou :
Como se.chama a menina
clama ?
Bertina.
E' iaso mesmo.
gramma de que falln.
E oa doua homena olharam um para o
outro muito embarazados.
Oh .' aenhor, nao me demore, peco-
lhe; se ha alguma nova formalidade
prehencher, entregue-me a minha flha
durante esse tempo. Ficarei ert2o em
Saint-Rmy o tempo que quserem
Linard riecidio-ae a fallar.
Com a melhor vontade entreguaria
a sua flha e comprebendo a sua impacien-
cia... mas inteiiament imponivel aa-
tiafazel a...
Ella ergueu ae bruscamente :
E porque, aenhor ?
Bertina nfto est maia na fa arica...
Lieta respirou. Pensara que bou vera
alguma cataarrophe.
Porque nao o disse mais codo, ae-
nhor ? Onde est ella ?
NSo sabemos.
Ella encaron-os com pasmo. O que di-
ziam ellea ?
Mabillot inteirou-a entlo do oocorrido.
DOCE DE CAJO' SEGGQ
Vende-se excellente doce de caj secco
na eatrada dos Afflictos, segundo sitio de-
poia da capelia.
Taboas de cambio
De 12 13 pence : vende-se por 6000 na ra
do Bom Jess n. 5, i* andar.
Fabrica de gelo
Igaas e limonadas gasosas
todas as qoalidades
Soda water, ginger, ale, JimSo, laranj, cura
2o, abacaxis, granadina, grosellas, franboiss
oauoilha, hortel-i
-pimenta, etc., etc.
12-CAES DO CAPIBARIBE-iJ-A
E' justamente por causa d'ella que
o Sr. Linard est esta manbS na fabrica.
A sua flha foi aecuaada de um roubo.
diise elle com voz peuco firme. Foi presa
aqui, num dos quartos dos escriptorios e
ugio eata noite...
Abri urna porta e moatrou o quarto
com janella para o pateo em que Bertina
fura encarcerada na tarde da veapera e
onde Mabillot tinha ido renovar-!!:i as
suas infames propostas.
Olhe, disse elle... conseguio aba'ar
um dos varSea... Por alli que esca-
pou-sa... O que me admira que tite-
se podido atraveaaar o jardim aem que
mea c3o...
Parou. Reflectia procurando a aolucSo
deaae problema.
Lieta auniquillado e com a mao sobre o
cora^So para conter-lhe aa pulsares, ca-
lava-ae.
To grande desgraca eamagava-a.
Sua flha aecuaada de roubo Em fu-
ga !... TSo grande desilluaSo, depoia de
tSo lindo sonho !... Era de mais para
ella !
Mas, diga-me, seahor, disse ella af-
nal, tem certeza de que minha flho cul-
pada?...
A' pobre mulher affigurava-se que, jus-
tamente por ser Bertina sua flha, ella nSo
pedia ser ama ladra.
Ella cenfesaou ?
Nao.
EntSo, j vm ? igame tudo ae-
nhor, nao me oceulte consa alguma, sup-
plico-lhe...
Foi entao necessario contar-lhe a aecu-
sagSo feita por Mabillot, ponto por ponto.
E quando ella soube que o autor da quei-
xa era Mabillot, atirou se a seas ps ;
Oh aenhor, dase ella, nSo se com
padeceu essa pobre crianca, quando era
so, atandonada por todos, mas agora
por sua m5i que rogo-lhe ser generoso,
por mim, que por tanto tempo fui privada
de minha flha Retire a sua queixa...
Sa minha flha tornou-3e culpado foi num
momento de desvario... E' tSo crian-
ca... MeuDeus!... minha filha rou-
bar... Ser possivel ?... Era preciso
vigial a, senhor, ensinal a a ser honesta.
Era o seu dever... E faltou a elle...
Ergueu-8e chorando.
Ao cabo de um instante, quando reco-
brou e eangue fri :
Aaaim, pois, dis3a ella, Bertina par-
ti eata noite ?
Sim.
Tem entSo recurios ?
Nenhum.
Mas o que ser d'ella com este fri
e esta nev ?
Mendigar...
Minha pobre flha !...
Oh descance. As fugas aqui sSo
frequentes. Demais sao tSo facis Qnan-
do se effectuam no vero, como os fugiti-
vos acham fcilmente trabalho, ou na fal-
ta, fructo? para se alimentaren:, acontece
as vezes nao voltarem. Dormem ao ar
livre as noites serenas e calmas de Ju-
lbo e Agesto. E assim conseguem afax-
tarem-se do lugar em que estSo e p:-ra nos
fcam perdidos. Mas no invern! Para
onde qaer a aenhora que ella v ? Fas
um fri doa diabos .. a nev nlo ceasa...
ApDSto em como Bertina j dte estar ar-
rependid* de ter fgido e pensa em vol-
tar. ..
Mas, se volt ir, senhor, a sua quei-
xa ?... Viri para ser arrancada dos meus
bracos e encarcerada ?...
Mabillot desviou o rosto e nlo respon-
den. O seu rancor pela mocinha era mais
forte. As lagrimas d'aquella mSi nSo o
commoviam. Foi o Sr. Linard quem re-
poudeu:
Quando ella voltar, nos a entrega-
Constituic,o
DO
Sstado taco
Vende-se a 400 revi
cada exemplar,
escriptorio do
ri.
Livros de recibos para
alugueis de casas; vende-se
ao escriptorio des te Diario.
no
iDia-
Feijo mulatinho
Vendem
;u*iiiark'$ k Valente
i e 6Corpo Santo4 e 6
Moedas brasileiras
Compra-se de 500 rs., 14000, 24000 no ceatro
da moeda ; na ra do Cabug n. 9, loja de Au-
gnsto do Reg.
Victoria
Vende-se urna victoria concertada e pintada de
bovo, muito leve, forte e segu*a, propna para
I viagens de engenho, por ser para isso muito
I propria, e tendo arreio de metal braoco muito
fino ; a tratar na cocheira 4o Sr. Jacintho a ra
do caes do Capibaribe.
remos, minha aenhora, prometto lh'o...
Mas disse : quando ella voltar.
Linard nSo era da opiaiSo de Mobillot.
Duvidava... Melhor informado, sabia
que aa pupillaa, por amor da liberdade,
para fugir, a vezes, a moa tratos, pre-
ferem arrostar oa rigore8 do inferno.
Lieta adivinhou a restriccao d'aquellaa
palavraa e eatremeceu.
EntSo, aenhor, pde-ae dar o caao ?...
interrogou trmula.
Sim... tanto maia que nio est a,
o que Mabillot eequeceu dizer-lhe...
Com quem est ?
Soubemoa eata manhS que um ra-
pazinho da fabrica, cuja m conducta
obrigara noa a mandar para urna peniten-
ciaria, fugira desaa casa ha alguna das.
Foi visto bontem nos arredores de Saint-
Rmy e at fallou com ama da8 pequeas
operaras.
Pois elle conhecia Bertina?
NSo s a conhec.a, retorquio Ma-
billot, cujo odio cegava, como era seu
amante.
Seu amante Sea amante Minha
flha Mea Deus 1
E a pobre mulher prorompau em so-
lujos.
Onde estavam agora oa seus queridos
sonhos ?
Contine, senhor, entSs tudo ? dis-
ae Lieta.
Seguramente foi com auxilio desse
rapaainho que Bertina pode escaparse
deste quarto. Demais fcil verificar que
o varao da grade foi arrancado pelo lado
de fra. Foi mesmo do outro lado que
cavaram a pedra e de l que o desenera-
varam.
E mostrara a janella.
Lieta nSo vio oousa alguma porque as
lagrimas perturbavam-Ihe a visSo.
Linard tentou consolal e.
Os doas soffreram tanto como se
Bertina estivease a. Espere que ella vol-
tar breve.
Mas ao menos mandar procural-a !
Certamente vou dar ordens para
isso. Nao deve estar longe e muito pro-
vavel que antea de vinte e quatro h ras
teremos posto aa vistas em cima.
Eaperarei entilo em Siint Rmy,
disse Lieta.
Assim aconaelho-a.
Efectivamente Linard mandou po-
lica ca aigoaes de Bertina, para que pu-
desse procurar a fugitiva e Lieta inatal-
loa ae n'uma hospedara de Saint-Rmy.
Deixou paasar dous das antes de sa apre-
aentar de novo na fabrica.
Apa o que apressoa-ae em J ir ama
tarde.
Foi Mabillot quem a recebeu.
NSo temos noticias, disse elle.
Nada pode informar-me ?
Nada.
E o Sr. Linard ?
Tornou a partir... O Sr. Linard
tem muito que fazer, tem outraa cousas
em que se occopar para dedicar ae nica-
mente a sua filLa.
Ella bixon a cabega e voltou hospe-
dara.
Mas todas as tardes viam-na chegar
fabrica.
E todas as tardes, infelizmente, rece-'
bia a me ama resposta.
Nada sabiam. Em parte alguma ti-
nham encontrado vestigios de Bertina,
nem de Charlot.
A' vista disso desesperoa. J nao dor-
ma. Passava as noites chorando. Naa
vesperas da fclicidade, cahia assim outra
vez no abysmo das suas afHiccSes e da sua
solido !
(Conti-nuarsi^ha)
Typ do Diarto, ra l>oqae de Uxias a.%Xf

(
\
i
i