Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19623

Full Text

ANNO LXVII
SABBAlOO 24 OE SETEMBRO DE 189c
NUMERO 218
I
DIARIO
PERMMBUGO
PROPRIEDADE DE M'iNOEL FIGEIROA DE FARIA & FILHOS
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Per Ires mez-es adiantados.
Por es ditos vencidos .
Por um anuo aiiaotado
dem idem vencido. .
61000
71000
24^000
SAO NOSSOS AGENTES EXCLUSIVOS DE PUBLJCAgOES NA FRAN-
CA E INGLATERRA
O* Srs oede, Prinee & C, residentes em Pars34 rae de
Provence.
PARA OS LOGARES ONDE SE PAGA PORTE
Por seis mezes adiantados.
Por seis ditos vencidos.
Por um anno adiantado.
dem idem vencido. .
13*500
151500
271000
311000
TELEGRAMAS
UBVZgfl PASTISLAS DO SIABIO
RIO DE JANEIRO, 23 de Seembro,
s 3 horas e 20 minutos da tarde.
Realisou se a reunido, a que hontem al-
lodi.
O ministro da fazenda pedio aos g.ver-
uadores que emittissem suas opiniSes so-
bre o accordo para o projecto que conta
presentar no sentido da UniSo cobrar os
direitos de exportado directamente dos
exportadores em lettras de cambio pela
taza do dia, sendo os Estados pagos pela
Deite registro permettido dar-se cor-
tidao.
Art. 17. As estampilhas a cargo das
estagoes fiscaes serSo escripturadas em
livro proprio, de conformidade com a mo-
delo O.
Art. 13 As estampilbas serlo colladas
pelo mercador no envoltorio'4externo, de
modo que, aberto este, fiquem inutilisa-
das, obsa' vando-se o seguate :
1.* nos pacotas, saceos de papel 3 as
caixas, nos fechos ;
2, as barricas, nos cabegos ;
3o, as latas, tanto sobre a parte infe-
rior da orla da tampa, como sobre o cor-
po da Ir* na parte immediata orla ;
'ornis envoltorios, quaesquar
que sejaiL as formas e dimensSes sobre
| as partes i que devem ser abertos ;
5o, nos n. >s de eigarros e de cbaru-
Uniao-em papel equivalente, aem prejuizo
dos mesmos Estados e dos exportadores.
Deste modo conta o governo federal dis.
por sempre na Europa de numerario para
occorrer as suas desposas no exterior.
O projecto por emquanto prndese aos
direitos sobre o caf e a borracha somon-
te j e estes orgaram por 40.000:0008000.
Os governadores apoiaram a idea, apre-
sentando no entretanto o alvitre de ouvi-
rem-se os congressos dos Estados.
Os mesmos governadores sao favoraveis
a enoampacao das emiesSes bancarias.
As indicscoss do Dr. Saabra versaram
sobre :
Si as immsnidades d;s representantes
da nacSo cessam no estado de sitio ;
Si o executivo teta competencia de re'
armar militares e dt>mittir membros do
Supremo Tribunal e lentes ca*hedrdtico8|5j
se'm oa requisitos proceisaaes;
Si, ficalmadto, terminado o estado de
sitio, o Supremo Tribunal tem competen-
cia de conceder habeas eorpus a cidado
que et..ja preso, nSo sendo por ordem de
autoridade militar.
PARAHYBA, 23 de Setembro.
Os desterrados do Rio-Branco furam
aqui recebidos entusisticamente pelo
partido autonomista.
Deixaram de desembarcar por doentes
8areto, Ferreira e Elysio.
Seguem todos.
tos vendidos tora das caixas, na banda
ou faixa que os re m e nos charutos
soltos, no ceatro de cao.- um, em V-.-ma de
annel.
Paragrapho nico. Os dons extremos
do mago serio apachados por urna fita de
papel, cajas pootss se prendam a banda
ou faixa, no logar onde a estampilha te-
nha de ser collada.
Art. 19. As estampilhas consideran]-se
inutilisadas quando fragmentadas, colladas
a magos cujas bandas, faixas ou tas este-
jam quebradas, ou quando formarem annel
frouxo nos charutos soltos de modo a po
derem ser transferidas de um para outro ;
e deve:3o ser corlada :
1., quanto ae fumo de procedencia ea-
traageipa por oceasio do despacho de
importag3o ;
2., quanto ao de producgSo nacional
antes de exposto a venia.
Art. 20 Para completar a importan-
cia da t.xa legal poderlo aer ool'sdas
estampilhas de valores diversos. Quando
se houver de collar mais de urna, devem
se!-3 seguidamente e nunca sobrepostas,
sob pena de s te considerar aatisfeita o
vabr da que em ultimo logar estiyer col-
lada.
CAPITULO IV
lh. de valor infer.; r ao devido, e aos que solve conceder a peticionana3 mezes de licenga
expuzerem vi. la, fumo nacional como
de procedencia' jtrangeira, em volume
em que este techa sido importado, salvo
si a estampilha sa achar inservida.
| 6 Da 50 alm das penas com
ni jadas no ( ligo Criminal, aos que
usaretn de est pilha falsa.
7." O doarj na reincidencia, poden-
do ser cessade- a licenga, sob communi-
cg3o ou pro ita da respectiva estaglo
fiscal e autoi .agao da repartigSo imme
diatamente i -erior, se a reincidencia Be
repetir.
| 8. As litas serlo applicadas em
relaglo a ca i volume ou objecto que as
motivar.
A't. 29. consumidor que tolerar ou
oceultar q juer das iafracgSes do artigo
anteceden considerado e punido como
si fosse f. : w dellas.
Art. 3' As multas serlo impostas
Dlo che da estaglo encarregada da ven-
ias b-,tampiths9, mediante processo
administrativo, que ter por base o auto
da infracglo.
1. Este auto ser lavrado :
I, pe, empregado ou agente da re
spect va estagao fiscal, em relaglo in-
fracg'ao dos %% 1. e 2. do art. 28, den-
tra dos limites da jurisdicglo ;
II, por qualquer pessoa, em relaglo
s infracgSes dos demais paragraphes do
referido artigo .
| 2. Quando o auto for lavrado por
pessoa, que nao soja empregado ou agen*
te da respectiva ejita^o 'fiscal, sera as-
sigaado pela p.-sioa que o lavrar, peio
infractor, e por duas ou mais teitemunhas
e quando pelo empregado ou agente, por
este e pelo infractor.
| 3. Recusando-se o infractor a as-
signal-o, ser isso declarado no auto.
Art. 31. Ao infractor, ai o requerer
no acto de ser iatimado, conceder-se-ha
o prazo improro^avel de tres dias para
apreaentar defesa.
(Contina).
PARTE OFFICIAL
pago por
vendidas
esta, pela
CAPITULO III
DA AHUECA I) .',a\0
Art. 10. O imposto ser
meio de estampilhas especiaes
pela Rscebedoria, ou, extincta
liandega, na Capital Federal; Alfande-
gas oa mesas de Pendas, onde s houvor;
e peUs estago33 fiscaes dos Estados, nos
lugares onde nlo haja alguma daquellas
repartigSss, e nlo ir estabelecida agencia
da Fazenda Federal.
Art. 11. O valor formato e signaes ca-
ractersticos das estampilbas serlo detsr
mi-a id pelo Ministro da Fazenda.
Art. 12. O deposito central das es
tampilhu na Capital ederal ser na Casa
da Moeda e no3 Estados as Thesourarias
de Fazenda.
Art. 13. Da Casa de Moeda serlo as
nstimpilhas remettidas repartiglo qoe na
Japtai Federal conceder as licsngaa e as
Thesourarias ae Faz jada, de conformida-
de com as requisigSes dos respectivos che-
fes.
1. A remessa as estag5es arracada-
dora,s no Estado do Rio de Janeiro ser
feita pela Casa de Moeda, mediante or-
dem du directora geral das Rendas Publi-
cas, e no demais estados pela respectiva
Thesouraria de Fazenda, de conformida-
de com as requisigSes dos respectivos che-
fes.
| 2." A disposiglo anterior nlo obsta
a remesBa directa a qualquer das estagBes,
dando se aviso resprctiva Thesouraria
de Fazenda para o debito e temada de
cont-ts dos responsaveis.
Art. 14. As pessoas licenciadas nos ter-
mos do art. 5o formeer-ce hlo das estam
pilhas ^por meio decompra as repart-
g5eB competentes, em importancia nunca
inferior a:
1505 na Capital Federal;
r 100$ as capitaes e cidades de 1' or-
dem dos EBtados do Rio de Janeiro, Ba
hia, Pernambuco, Para, S. Paulo, S. Pe-
dro do Rio Grande do Sul e Minas Ge-1
raes ;
806" as capitaes e cidades de 4a or-
dem dos Estados do Amazonas, Maranhlo,
Cear, Parahyba e Alagoas ;
600 as capitaes e cidades de Ia ordem
dos outros Estados ;
40J as demais cidades e villas de 1'
-dem ;
200 nos cntros lugares.
Art. 15. Smente ss peisoas licencia-
das nos termos do art. 5% permittido o
ornecimento de estampilhas.
Art. 16. Haver na Cea da Moeda um
registro, do cuzl conste mez e anno em
que comegou a distribualo para a veada
das estampilhas de cado valor, com desi-
gnaglo dos signaes caractersticos.\
DA FSCAUSAJAO e contabilioade
Art. 21 A fis3alsaglo do imposto in-
cumbe especialmente as Repartidas men
donadas no art. 10.
Art. 22 O chofe da respectiva Estaglo
fiscal poder em qualquer tempo, por si,
por empregado de sua confianga, ou por
agentes especiaes nomeados com autori-
sagSo do Ministro da fazenda na Capital
Federal e no Estado do Rio de Janeiro e
dos inspectoros das thesourarias nos ou
tros Estados, visitar os eBtabeleciuientos
ou fabricas e fazer encontrar os mercado-
res ambulantes, afim de verificar se slo
cumpridas as disposigSes do presente re-
gulamento.
Art 23 As repart'g3es arrecadadoras
do imposto farlo acumpmhar a prestaglo
de contas de cada periodo das declar?g3es
de que trata o 1." do art 7. e de urna
demonstraglo das estampilhas vendidas,
organisada de accordo com o modelo F.
Art. 24 A escripturaglo ser feita nos
saguiHtes llvros.
De inscripgloar-. 9., modelo A.
Caixa de estampilhasart. 17, mode-
lo <-
Caixa geralmodelo II.
Art. 25 Para as EstagSes estadoaes o
livro da inscripglo er fornecido a custa
da Fazenda e os demais, bem como os
conhecimentos de tallo, serlo adquiridos
peles resp;ctivos chefes, e preparados
na Capital Federal pela directora de
Rendas Publicas, e eos Estados pelas
Thesourarias de Fazenda.
Par. de tallo, embora formem diversos livros,
terlo numeraglo seguid?.
Art. 26 Oa agentes estadoaes, er.car-
regados da arreaadaglo do imposto, ficam
considerados exectores da Fazenda Fede-
ral e como taes bu jeitos a todas as dispo-
8goes para estes em vigor, e perceberio:
25 |0 da3 licengas, renovagSes e reval-
lidag5es, emquauto nlo forem alteradas as
taxas actuaes ;
5 e[0 da venda de estempilhas;
lj3 das multas.
Art. 27 Acs agentes especiaes cabera
a metade das multas que impuzerem e
forem effectivameate arrecadadas, ou Be
abonar urna gratificarlo measal arbitrada
pelo chefe da Repartiglo, que os nomear,
e approvada pelo Ministro da Faaenda.
CAPITULO V
DAS INPBACgnES
Art. 2*. Aos infractores do presente
regulamento aerlo impostas as seguinteB
multas :
| 1. De 500, para cada pessoa em-
preada em venda ambulante, sem licen-
ga, nos termos dos arts. 5.* e 7.' para
os infractores do art. 40.
8 2. De 1000, para cada estabeleci-
m3nto ou casa em que sa vender, depo-
sitar ou preparar fumo, as condigSes do
paragrapho anterior.
i 3. De 2003, aos que expuzerem
venda fumo em bruto ou preparado sem
collar a estampilha pelo modo determina-
do no art. 18.
i 4 De 3000, aos que expuzerem
venda fumo nacional em envoltorio com
estampilha fragmentada ou com indicio de
ter sido servida, e aos que apresentarem
est-mpilha us mes mas con^igSes para
ser collada por oecasilo do despacho de
importr.go do fumo estrargeiro.
5. Da 4000, aos que collorem no
envoltorio do fumo nacional, ou o preten
1 derem no do fumo eatrangeiro, estampi
Ministerio da Fazenda
Foi comeado inspector interino da Al
fandoga de Santus o chefe de saego da
Alfundega desta capital Alvaro Ramoa
Fontes, sendo dispensado daquelle cargo
o conferente da Alfandega tambem desta
capital Antonio de Araujo Lama Macedo.
Foi nomeado Jos Augusto Moreira
Serra, para o lugar da administrador daa
capatasias da Altaodega de Caramba, Es-
tado de Matto GrosBO, e exonerado Jlo
Paulino dos Santos Velho, que o exer-
cia.
Ministerio da agricultura
Ao presidente da Companhia de Obras
Hydraulicas dirigi hontem o Sr. Ministro
da Agricultura o seguinte aviso :
Nlo tendo essa Companhia respondido
a este Ministerio at esta data ou Com-
municado haver providenciado, attendendo
ao aviso n 234 de 27 de Agosto fiado, a
ella dirigido, em ordem a que se ja cum-
prida -. clausula VII do seu contracto
para as obras de melhoramentos do porto
de Pernambuco e nlo podendo de modo
algum ficar interrompida a dragagsm no
dito porto, Bcientifico-vos que Be at ao
ultimo dia do correte mea de Setembro
aquella dragagem nlo estiver sendo feita
por essa Companhia, este Ministerio man-
dar, sem nenhum outro procedimento
mais a respeito, continua la administrati-
vamente e por conta da cauglo depositada
no Thesouro Nacional para garanta do
contracto para as obras de que se trata.
Governo do Estado de Per
nambuc
XPBDIBSTB DO DIA 12 DB "Uffl DR 1892
Actos :
O governador do Estado resolve nomear o ba-
charel Luiz Affooso de Oliveira Jardim para o
cargo de promotor publico do municipio de Iq-
gazeira ao qual aanexo o de S. Jos do Egyp-
10, devendo assami' o exercicio no praso de utn
mezGommnnicou se ao juiz de direto de la-
gazeira.
O governador do Estado resolve exone-ar o
bicharel Salviano Crrela de Olivetra Andrade
do cargo de promotor publico do municipio de
S. Beoio.
O governador do Estado resolve remover o
promotor publico bacnarei Antonio FraDklin
Freir Gameiro do municipio de Buiqoe para o
de S. Bento, onde assnm.r o exerc.cio no praso
de vinte diasCommunicou-se ao respectivojniz
de direito.
O governador do Estado resolve remover
o promotor publico bacharel Pedro Marques Ca-
valcante de Albuquerque do municipio de loga-
zeira para o de Buique, annexo ao da Pedra, ob
de aseumir o exerc.cio no praso de irota dias.
Communicou-se ao juiz de direito do munici-
pio do Buique ao qual annexo o de Pedra.
0 governador do Estado attendendo ao que
requeren o juiz de direito do rouniciptJ de Ta
carat bacharel Francisco de Assis Pereira Ro-
cha resolve ronceder-lbe a contar -le 6 do cor
rente 2 meze de hceoca com os venclmentos a
que tiver direito na forma da le, para tratar de
sua sande.
O governador do Estalo tendo em vista os
oficios n. 252 e 262 de 8 e 10 de Juoho Bado do
inspector eral da Iosirucclo Publica e do de 1
e 7 sob n. 596 do correte mei do sob preleito
do municipio de Bom 3onse|ho e do inspector do
TDesouro dos quaes se verilia que, bavendo si-
do orgmisado o magisterio do mesmo municipio
deixam de ser aproveitadas as profe3soras mix-
tas da Prata e de Taquary Augusta da Assump-
co Soares Vilella e Mara da ConceicloCarvalbo
Falcao, resolve osando da autorisaco que Ihe
coofere o art. 228 do reg. de 18 de Jaoelro de
1888 exone'ral as dos referidos cargos visto nao
terem as mesmas profesaoras os requisitos exi
gidos pelo art. 12 das disposicOes traositorin
aa Consf.tsicao do EstadoFizeram se as nece;-
sarias communicagOes.
= O governador do Estado attendendo ao que
requeren Anaa Emilia de Miranda Haorijues
professora da cadeira deensini primario deMu^
ribecn, tendo em vina a informsgao n. 189 de 5
de Maio liado do inspector geral da Iostrucga
publica e o parecer da extincta junta medica, re
com ordenado para tratar de sua saude.
OBC03:
Aa inspector do Thesouro do Estado.Para
poder satisfacer o pedido do 1.* secretario da
Cacara dos Srs. eputados em olliiio sob n IV
de 7 do correte" recommendo-vos que, com ur-
gencia infirmis qual o numero de saceos de as-
sncar e a.^odo entrados nesta cldade no exer-
cicio pasaado e no primeiro semestre do actual,
assim como sobre, o numero desaccos dos mes-
mos productos exportados no anterior periodo e
sobre a importancia que rende o imposto pago
por estes productos durante o tempo mencio-
nado. {*
Ao mesmo.Em vista da vossa ioformacao
n. 588 de 5 do correte def-tri o requerimento'
em que Manoel Clemeatiao Correia de Mello se
propOe a contractar a cobraoga do pedagio da
Darreira de Palmares com augmento de uez por
cento sobre a quantia de l:02969;) que tem ser
vido de bse as arrematagOes anteriores; e vos
otoriso a mandardes lavrar contracto definitivo
com o peticioaario pelo tempo de seis mezes
que falta para completar o presente exercicio.
Ao Dr. procurador geral do Estado.Infor-
mae sobre o incluso projecto de lei concedendo
ao juiz dos feitos da fazenda municipal do Re-
cite, alm das attribuices contidas na lei n. 35
de 17 de D siembro de 1891, a jurisdiegao crimi-
nal nos casos de responsabilidade dos fuuccio
nanos da admioislraglo municipal.
Ao Conceibo Muaicioal de Amaragy.Re
commendo ao Concelho Muaicipal de Amaragy,
que remeta Secretaria deste Governo copia do
orgamento alludido em sea officio.de 30 de Jaaao
Bou.
r.Xl-fcDIWT DO DR. SBCBETARIO
Oficios :
Ao iospe__ ordem do governador da ?iadi oommanico-vos
que em 19 de Juoho Bnio a kli de direito do
municipio de Leopoldina, bacba.Fc "es
de S e Albu/|uerque, reasaumio o exd;; CO Jp
seu carga.
Ao mesmo'.^-De ordem do govrnador do
Bstad communico vos que em o 1 do correle
mez o promotor publico do muoicipio de Garua-
r Dacnarel Antonio de Oveira R'mos Tbeorga
Jnior entrn no goso da licenga de trala dias,
com ordenado, qae Iba foi concedida pelo pro-
curador geral do S*4*io em 23 de Junbo fiado.
Ao inspector geral da JastrncgSo Publica.
-O governador do astado manda declarar vos
que, a professora ampada em 8 do correte
mez, para reger a cde*B de ansioc primario do
sexo fem:nino da Grtfe da Gta chama se
Fraocisca Hermelio a 3e*AlbBquerijue Vascoa
cellos e nao corw vos codlnaaiqae:. Comuu
nicou-se ;.o inap.elor o Thesouro do Estado.
Ao Dr. juiz de direito do 2 districto cri-
minal.De ordem do governador do Estado de-
claro vos, em respos'.a ao vosso oficio de 6 do
correte, sob n. 209, que foram dadas a3 provi-
dencias para o regresso esta capital do sen-
tenciado J is Francisco de Freitas, de que trata
o citado oficio.
Ao director do presidio de Fernando de
NaronfaaDa orden do governador do Estado
recoinciendo vos que fagaes regressar para a
Casa de Dcteogao, afim de ser submettido a jul-
gamento no municipio de Limoeiro, onde segun-
do acaDa de vcrifisar-se, tamhem criminoso, o
sentenciad Jos Francisco de Freitas condem-
n ido pelo jury de Pao d'Albo. Commaoicou-se
ao juiz de direito do 1 districto criminal.
Ao gerente da Gocpaobia Feroambucaoa.
O governador do Estado manda recommendar-
-vos que d'ora em diaote nao deis transporte a
quemquer que se vos aprsente, sem que verifi-
quis si os signaes caracteristicos descriptos
as respectivas portarlas de passagens gratui-
tas a que o governo tem direito, conbinem
exactamente com o que o portador apresentar,
Bcando exceptuados 03 funcionarios pblicos,
inclusive officiaes e pragas.
O Sr. superintendente da estrada di ferro
do Recite a S. Francisco d passageos, por con
ta do Estado da estagao das Cinco Pantas a de
Palmares, em carro de 2" classe, a praga da
guarda local da Pedra, Antonio Feij de Oliveira,
cura direito ao transporte do firdamnto que
conduz, conforme solicita o Dr. qnestor policial
em oficio de hontem, sob o- 871.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recite ao S. Francisco d passagem de vinda
e volta da estaglo de oa a de Cinco Pontas por
conta do Estado, em carro de t* classe ao com-
missario daquelle municipio, e bem assim, em
carro de 2- classe a urna praga, que o acompa-
nba, conforme solicita o Dr. quedor policial em
oficio de hontem sob o. 875.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Rscife a S. Francisco d passagens por conta
do Estado, em carro de 2" classe, da estagao de
aa das Cinco Pontas a cinco sentenciados e
providencie quanto ao transporte de oito pragas
da guarda local que os cooduzem.
Mutalis mutanis de Ciuboiinao a Palma
res. ,
O Sr- superintendente da estrada de ferro
do Recite ao Limoeiro d passagem de ida e
volta al Nizaretb, po- conta do Estado, em
carro da 2* cUuse a um criminoso e duas pragas
que tem de conduzl-o, conforme solicita o Dr.
questor policial em offi;io de boje soo n.
o Dr. jais de direito do municipio de Palma- tonia do Sacramento. Informe ao Sr.
Dr. contador.
Capillo Jesuino Domingos Carneiro,
Francisca Laduvina Ribairo Bacellar,
Adolpho Astolpho Lins de Albuquerque,
Antonio Ferreira do Espirito Santo e
Alfredo dos Santos Almeida e outro.
Haja vista o Sr. Dr. j rocurador fiscal.
Capitlo Trajano Alvos de Mondonga.
D-se observado o disposto no art. 144 do
regulamento de 2 de Julho de 1879.
res.
Josino Alexandre de Oliveira pedindo reinte-
.rago.Aguarde opportunidade.
Bacbarei Jos Anto: io de Magalhe3 Bastos
pedindo jostideagao ue faltas.Informe o Dr.
juiz de direito do municipio de Flores.
Jos Ignacio d Miranda e Albuquerque pedio
do pira ser nomeada urna commissao que o
examine em arithmetica.Remettido ao regedor
do Gymnasio Pernambucano.
Joaqu m Diogo de Barros Araojo.Informo,
com urgencia, o inspector do Thesouro do Esta-
do si os vencimentos a que se refere foram ou
nlo pagos a outro fuuccionario, e si por lei as-
siste ao pe i ionarlo direito a tal pagamento.
Jos Pereira de Sa Magalbes. -Deferido com
oficios d'esta data ao Dr. questor policial e ao
inspector do Thesoaro do Estado.
Lucilla Salvina dos Santos Monteiro.Aguarde
opportunidade.
Luiz Fe mandes Calute pedindo entrega de
documentos.D-se, mediante recib-.
Mara Amelia dos Saoto3 Porto.Deferido com
oficio de hoje ao inspector do Tnesouro do Es-
tado.
Nicas da Silva Gusmo.Sim, com o oficio de
hoje ao iospector do Tnesouro.
O hon Goncalves de Mello, sub-commissano
de S. Jos do Egypto. Informe novamente o ins
pector do Thesouro do Esa Jo.
Se ven no Marques de Souza, professor publico,
pedindo pagamento de vencimentos.Informe o
inspector du Thesouro do Estado.
Vicente Ferreira da Costa MirandaIndeferi-
do de accordo com a lei o. 2053, de 7 de Agosto
de 1889 e nos termos da 2.* secgo da contadoria
do Tnesouro.
Secretaria do Governo do Estado de
Pernambuco, 23 de Setembro de 1892.
O porteiro,
Hemeterio Maciel da Silva
BerebedrlA do Balado de Fernn
buco
DESPACHOS DO DIA 23 DE 3ETEUBBO DE
.1892
Companhia Pernambucana P. Factory.
Informe a 1.a secglo.
Joaquim Antonio Guimarlea.Certi-
fique-se.
Jos Paulo Botelho. Informe a 1.*
scelo.
Manoel Francisco de Sena, Adriano
Pereira da Las, Silva & C, Francisco de
Paula Marques Oliveira, Cardoso Irmaos,
Pinto Ferreira & C. e Antonio do Caima
Ferreira.Informe a 1." secglo.
Generosa Francisca da Conceiglo.
Certifique-se.
Francisco Jos Rego'o Braga.Informe
a 1.a secglo.
EXTERIOR
878.
DESPACHOS DO DIA 22 DE SETEMBRO
DE 1892
Anoa Machado de Luna Freir Costa e Maris
da Penha da Rocha Pereira da Costa pedindo
passagens de r at a Parahyba.Sim.
Antonio Gomes Cesar de Mello Aguarde op
portunidade.
0 mesmo, pedindo entrega de documentos.
Di? se, mediante recibo.
Antonio Henriqoe L'sboa, carcereiro da cadea
de Tacarai, pedindo que os seus vencimentos
sejam pagos pela respetiva collectona.-Informe
o inspector ao Tbesouro do Estado.
Companhia Geral de Melhoramentos em Per-
Dambuco, propietaria da usina Cuca, pedilo
aengo de impostos para os macbinismos e ap-
parelbos destinados a mesma. Requeira ao Con-
gresso do Estado.
Dr. Emigdio Montenegro, pedindo para ser-ine
pago o quo Ihe devido por haver exercido o
cargo de inspector de hygiene durante os mezes
ne Jaoeiro e Fevereiro A Thesourana de Fa-
zenda est habilitada para pagar os vencimentos
do peticionario at o da 16 de Fevereiro ultimo,
data em que foi conhecido, n'este Estado, o ec.
que desligou a inspectora de hygiene da admi-
nistracao federal. Quaoto s despezasrealisadas
com o servico de desinecgio s poderao ser pa-
gas em vista dos documentos compraOatonos
que deverao ser apreseotados a mesma tbeson-a-
riL *
Francisco Jos Regalo Bnga. pediodo isengo
de aanuidades da Compannia Recite Drainage.
Informe o engenheiro fiscal da Companhia Recite
Drainaze. ,
F. P. Bolitreau, pediodo pagamento da qnantia
de32 -O pe'.icionario pode dirigir-se ao n-
epector da Thesouraria de Fazenda para tflectuar
o pagamento, em vista do aviso do Ministerio oo
Ioleri r n. 2 962, de 12 do corrate mez.
Francisco Alves da Silv. cabo de esquadra do
corpa policial, pediodo 30 das de licenga.va
commrarante do corpo para a'.'ender.
Flix Toientioo aa Fonseca, pedindo para ser
nmeado oficial de polica.Aguarde opportuai-
dade. ,
Hermelindo de Almeida Alcoforado. Informe
*c*fiira ,'Olfclal
Secgao 2*.-H. -8 ""otaria da
Questura policial do Estado .'namj
buco, 23 de Satembro de 1892.
Cidadlo. Participo-vos que forai
hontem resolhidos Casa de Detengo os
seguinteB individuos :
A' minha ordem, Laurentino de ta!,
alienado, com destino ao asylo da Tama
rineira, Jcrdlo Albino de Barros, Joaquim
Pereira ds Racha e Jos Soares de Le-
os Vasconcellos, v.ndoB do municipio de
Gra^at, o primeiro como sentenciado e
os dous ltimos como criminosos pronun-
ciados.
A' ordem do subdelegado da freguezia
do Kecife, Joaquim Vieira do N ase i ment
como gatuno.
A' ordem do subdelegado do 1, dis
tricto de Afogados, Flix Jos dos San-
tos, por diatarbios e uso de armas defe-
zas.
Pelo subdelegado do 1." dstric o de
S. Jos, foram remettidos honteni ao com-
mandante do patacho GuararapeB 4 re
wolvers que haviam sido subtrahidos de
bordo ao mosmo patacho.
Os alludidos rewolvers foram apprehen-
didos pelos subdelegados do 1. districto
de S. Jos e freguezia de Santo Antonio,
tendo sido presos como conniventes na
subtracglo dellea os conhecidos gatunos
Manoel Bernardo Gomes da Silva, Jlo
Joaquim de Sant'Anna, Jos Francisco da
Silva Leite, Manoel Jos de Lima, Jos
Antonio Nepomujeno, conhecido por He-
raldo e Manoel Jos da Silva Teixeira.
Hontem, por volta de 6 horas da tar-
de, morreu aogada no rio que fica na
extremidade do becco das Barreiras, o
menor de 7 anuos de idide de nome Jos
Maria de Mello Filho.
O subdelegado respectivo tomou conhe-
cimento do-faoto e providencon nos ter
mos da lei.
Pelo subdelegado do Recife foi remet-
tido ao Dr. Io promotor publico o inque-
rito policial procedido contra o gatuno
Belmiro Manoel dos Santos, por ter este
com urna carta falsa se dirigido ao esta-
belecimento de branles & C e pedido
em nome de Francisco Ignacio Pinto,
dous queijos do reino.
Entraram em exercicio as seguinteB
autoridades policiaes :
No dia 21 do corrente o cidadlo Jos
da Silva Barros, subdelegado do 2 dis-
tricto de Muribeca.
No dia 22 os cidadloa Jos Alves da
Silva, subdelegado do 1." districto de S.
Jos na qualidade de 1. supplente ; e
Jos Alves de Souea subdelegado do Io
districto de Catsnde.
Assumiram o exercicio dos cargos de
commissarioa em data de hontem os se-
guintes cidadlos :
Tenente Joaquim Juvencio de Almeida
do 8. districco (Varzea) e tenente J os
Ignacio Ribeiro Roma, do municipio de
Jaboato.
Acompanhado do 2. Dr. promotor
publico proced hoje a visita da casa de
Detenglo, cujo edificio encontrei
lhor ordem e asaeio.
Visitando os tres raios que se
o edificio, ouvi todos os presos,
nota das recl maguas que fizeram, ten-
dentes aos motivos pelos quaes se acham
alli recolhidos.
Ao Dr. Alexandre Jos Barbosa Lima
muito digno governador do Estado.
O Questor,
Julio de Mello Filho.
I "
na me-
compoe
e ton. ei
Thesoaro do Estado de Per
uanibuco
DESPACHOS DO DIA 23 DE SETEMBBO
DE 1892
Jlo Lus dos Santoz, Manoel Francisco
Ferreira Gomes, Manoel Ribairo de Car-
valho, Empresa de Obras Publicas do
Brazi, Telesphoro Lopes de Siqueira (2),
Florencio Alves de B&rros, Banco Emissor
de Pernambuco, M-noel Clementiuo Cor
reia de Mello, Hcrmino Alves Guerra e
outro, Luiz Antonio Ferreira, Engracio
Ribeiro de Mello, Anna JoaquEa Tbe')-
AMERICA do sl
talle
A im prensa chilena fraternisa com a argenti-
na, recoroando as grandes honras fnebres pres-
m Bueoos-Ayres ao cadver do illustre
ctiue'. Mirtinez Rosas, em cojas ceremonias o
goverue to Carlos Pellegrini tomou parte
activa.
Os artieos da iu 'esa cb'.lena sao collsbora
dos em termo patr. as e maito honrosos par
a Confederarse A>-g .
Bepubl- Argentina
Acaba o governo de -esentar ao coogresso
um proiacto relativamei a um tratado de coa-
mercio entre a Suissa e ConfederagSo Argen-
tina. ,
SuppOa-se que este trate Motado w"
grande moiorls.
Foi exonerado o governador actual do ter-
ritorio da Patagooia e substituido no mesmo car-
eo peio Dr. Edelaalro Garda.
Foi igualmente nomeado governador do ter-
ritorio de Naoqaen o geoeral Meyerj
boato de prxima nonaeago tambem
Alberto Capdevila, antigo chefe poltico"'
pital federal, para o cargo de director
ante do Collegio Militar da Repblica
tina
Ni provincia ce Santiago del Estero aguar-
Jam-se grandes aconte.cimentos, reseiando se
mesmo urna revolugo ah
Attribue se ao partido autonomista, do qua!
chefe o general Roca, a intenco de provocar
desordena.
As autoridades, porem, acbam se prevenida*
para agir em qualquer eventualidade.
Afirma se que seo dados os passos ne-
ce3sarios para a consolidago da divida da pro-
viacia de Santa F.
0 Estado sanitario da capital txcellente.
A muiher que f-a accommetiida de molestia
suspeita, e coosiderada a principio ser epidemia
cholerica, est de todo re3tabelecida, assim o
acaba de declarar puolicamente o medico qae
iratou da mesma doente.
O estado de saude do Sr. Gailherme Seoa-
ne, ministro do Pero janto Repblica Argenti-
na, melnorou 3ensivelmenie.
Desde ] pode se assegurar que elle se acha
fra do perigo e depois de curta convalesceoga
poder reassumir a direcgo da3 fuacgSes diplo-
ma.icas das quaes se acha investido.
En coaseqnencia de publicagOes com refe-
rencia ao naufragio do Rosales., fallava se em
um duelo possivel entre os Srs. Emilio Mitre y
Vedia e o tenente Victoria.
~ Falia-se nos circu Unanceiros da creago
em Montevideo de um novo banco.
Ser intitulado Banco Agricola e ter por fim
odesenvolvimento da agricultura por prestagOes
fetas aos pequeos propietarios.
O governo envin ao parlamento o projecto
do orgamento para o exercicio prximo, sensi-
velmente reduzido em comparagio ao dos anno
precedentes, por meio de medidas ds severas
economas as despezas do Estado, para esta-
belecer o equilibrio as Knangas.
Esse projecto, fei.o e estudado por ama com-
missao especial organisada para esse m, en-
trar em discusso no parlamento por estes dias.
O Jornal (.nental La Razn em sua edi-
cao de 16 do correte publica um artigo cootra o
ecnomo do lazareto da ilba das Florea, na qual
cooserva-o principalmente por causa da m su-
men tago foraecida ac3quarentenarios, dos lu-
gares insalubres onde os mesmos sao obrigalos
a permanecer'e da m qualidade de agua que
lnes fornecida. .... A
E conclue o referido jornal declarando que e
tempo de por-se m a este estado de cousas que
lesa os interesses dos passageiros e torna-se
muito nocivo saude das pessoas submettida?
aos regulamentos sanitarios-
Pera'
Bonos repblica acba se de novo na oriem do
dia a celebre quesio Dreyfus, referente acs ne-
gocios de guanos.
Noticias idedig038 trazem ao conbecimenlo
do publico, que a mesma questo vai ser sub-
venida arbitragem.
A polica, em cumpnmento de ordeos su-
periores, tem prohibido que effectueai enterros
nos conventos.
A epidemia da influenza eotrou em toda z
repblica no periodo de declinago.
BollTla
Em Corocor, por motivos pol t co3, tai ha-
vido serias desordeos, n5o podendo as autorida-
des 'primil-as completamente.
A epidemia da influenza deseevolve-ae m
Ornro _
03 iidio? lm saqueado a regio de Coras-
" Contam-se maitas pessoas do lugar mrtas o
fjridas.
Urna ommissSo de senharas da nossa ms-
lbor sociedade pedio ao presidente da repblica
que amniste os deportados polticos.
Sobre a situag, dessa repblica informou
ha nouco a urna foloa europea um dis'.incto di-
plmala natural da Bolivia, o seguinte coja con
cacad aqui nao f-a de proposito:
< O ctnal movimento que se nicioa no dia 6
d? A?os!o, foi suscitado pela posse do novo pre- *
sideaie Baptista.
>!:. lep^blicao podsr executivo exercido ro-
um presiente eleito por quairo aonos e nao re-
elegivel durante dous periodos coosacutivos: de
quairo em quatro annos d se posse ao novo





'
I




Diario de Pernambuco Sabbado 24 de Selembro de 4892
presdanle.
s entra em funcgOs do da 6 de Agosto, da
anniversano da promulgagao da ConaUtuico.
A repblica boliviana eaii di\ss*da os tr<
partidos que dlsputam ano m o peder; e parque
tilo militar, os libsraei e, aaatm.aa je
Estes uUinos expulses dt am nado caaatgo-
rico dorante a presideocia e Pacheco, votaran
Souco e pouco a suparteie cao o seu boto sor
rce, que com am rateto de liberaKm^aicul-
tava opini&es complaaaaens jesdajcas-
0 succea8or deese taae iaetal ai* iulaaa.de-
dever usar a dissimuaato sea aradeoaarjor
Primeiro ministro soama*w'deaaa sai Arce,
Baptista tlelangar a ana candidatura, prepa
rar e faier mansamente a ana elelco, coadjuva
do como era na caupanha, pelo sen chefe.
A sua eleigo, que fol sorpreza geral, produ-
lio profondo descontentamente, e a 6 de Agosto
qoando fot tomar o lugar do seu ired* jeasor, ob
bolivianos se revoltiram.
O presidente Baptista abafou, ao que parece,
-;se primciro movimento, e isso ni le devia
tr tido motto difficil.
No dia, com effeito, em que o presidente toma
posse do seu cargo dictatorial, elle substitue io-
dos os ofnciaes que aerviam com o cbefe presi-
dente por partidarios sens.
Obtm o pronunciamiento de que necessita e a
torca armada tica em suas mos.
O diplmala inforj ante na au ura de bom
para a presidencia de BaptlsU, e nao julga que
este se possa manter no po er por muito lem-
po; o seu lim pravavel cahir atravessado por
ama bala ou pelo punbat de un: idos patriotas
que al nao poupaoi aquelles que os engaa-
ran:. .
Ksa eleigo, a que nos referimos, causara es
topefacgao geral.
O partido jesutico era considerado como com-
pletamente exterminado; por outro lado estando
exhausto o pariiao militar, contava-se com se-
guranga com a aseen-ao do partido liberal.
Esperavam Vede q vol'.asse Pacheco, que
era considerado como typo ideal do presidente
honesto.
la rellanen te nao elle rico, nao dispoe de
meios, e ao inverso de seas collegas, empobre-
ceu e arruioou se durante a sua presidencia de
18841888.
EitreiaDto, se Baptista for apeiado do gover-
no. o que provavel, Pacheco subir os degros
do poder urna segunda vex, e poder asaim :on-
tinuar 03 trabalhos que havia encelado e que os
seus successores baviam destruido ou peio me-
nos paralysado consequencia d'um poder de cer-
ta dursgo qoe forgosamente suscita, o desen-
volvimento de ntmisades pessoaes e de parti-
do.
Tabatinga quando des-
do .-
Malicio Buar-
do cor-
ito
trages qoe uaavam em
terrados.
iai
nrev
ente:
Vrrto acaeca, anda arta Moenciada.
>a parta de ay,ach aanaaia arar e jias-
umtD o exaaaa ele nnaiip. a iMaj li i De-
Jos Faacio sarajaa e Haeario, Euro* secreta-
rio dos as gastas ds>ast >nar fcia Sstaao.
Njaaaa caasanraaatos
% Galmm aa*a,SI aacraseii:
trzarain-g a ate tu a mam seta caTase
as exequias mandadas celebrar pelo Sr. com-
mendador Tionrcio Valeriano de Araujo em no-
menagem ao 30 dia do faliecimento do insigne
alagme marecbal Manoel Diodoro da Fon
seca.
No centro do tmelo levanta va se um luxuoso
catafalco, cercado de cirios.
A missa foi celebrada pelo Rdm. padre Jos
Vieira Marques.
Urna grande concurrencia de sen hora s e cava-
lbeiros den aquella solemoiaade um aspecto
grandioso.
Fueram-se representar a alta magistratura do
Estado por diversos duaembargadores e juizes,
o fuaccionalismo puulico federal, estadoal e mu-
nicipal, o commercio, a imprensa, a officiaiida-
de do 16 batalho e multas outras pessoas gra-
das, assim como as musidas Minerva, Euterpe.
Artstica e a lo 26 batalbo.
REVISTA DIARIA
MEDICINA
O beri-beri e as poly nevrltes
(Continuago)
II
AMERICA DO NORTE
Apezar das rigorosas medidas tomadas pelas
autoridades sanitarias para impedir a invaao
do cho'era, acaba infeliimentede ser registrada
a apparigo do terrivel laello em diversos
quarteires desta capital e de New York.
O boletim offieial sanitario registra que ja
se dado numerosos casos, dos qnaes 5 se-
guidos de bitos.
A ccmmisso de hygtene redobra de zelo com
o !im de circuvaecreter a epidemia nos pontos
in fe -lados
E no dia 16 confumavim-se infelizmente os
boatos de que o citolera moros rrompera na
Cidade, nao tenJo as autoridades sanitarias oc-
cultado este doloroso acmtecimento, r velan Jo
mesme que ja houve aiguos casos fataes.
Podemos accrescetitar que no dia 15 regklra-
ram se 12 casos e houve 5 bitos.
A N iva Breanha acha se em ris^o itamnea'.e
de ser invadida pelo terrivel Ugello.
A lo do correne ebegou a Qjebec o navio
Lago Hurn a*cuji bordo existem seis enfer-
mos.
INTERIOR

SI. L DO BRAZIL
Recebemos hontem as seguintes noticias :
Enfado de. MI na* tic rae*
No dia 15 reallsou se o banquete offerecldo ao
Dr, Muniz Freir pelo cooselheiro A Abaso Penna
em palacio.
Compareceram os secretarios do Estado, di-
rectores das Recetaras, ebefe de polica, com
mandante do 31. batalho e dos corpos policiaes,
directores da* escolas de Minas e Pharmacia, ad-
min strador dos correios, juiz seccional, deputa-
dos estadoaes e outros funccionarios pblicos.
Ren:ram mu;tr. animjjo e cordialidade. O
brinde de boara lu levantado pelo Sr. Dr. Muniz
Freir ao marecbal Floriauu.
Eatado de Sania Catbarina
Ao Jornal do Commercio> da Gapiul Federal,
toi transmittido o seguinte telegramma:
Desterro, 16 de Setembro.
Os depulados estadoaes presentes n'esta capi-
:a! confiam no patriotisroodoprimeiro Congresso
para nao ganciooar i^as antinmicas ao rgi-
men republicano, couisejaa mudanga da nossa
actual bandeira. Fausto Werner, 1 secretario,
Salles Brazil,2. secreUrio.Luiz Pires.Dur-
val Melchiade8.Eiy eu GuilhermeLibero Ca-
pistrano.Elesbo Luz.Leopoldo Eugelba.
Castro antera.Carlos Klene.
Balado de S. Paulo
Na capital constou que os Srs. congressistas
reaniram-se bontem em urna das salas do Con-
gresso do Estado, aflu de del berarem sobre a
reeleico do Sr. Dr. Cerqucira Oejar para o car-
go de vice presidente do hstado.
Tarobem constou baverem sido nomeaios
para juizes de direito da capital os Drs. Joo
Tnotetz de Mello Alve3, Clementino de Souza e
Castro, Hyppolyto de Camargo, Francisco Vieira
de Almeida e Miguel de Godoy Moreira e Costa,
e para Campias os Drs. Carlos Goimaraes e Al-
cihiades Ucba.
Por decreto de 14 do correte toi marcado
o da 15 de Outubro prximo, alim de se proce
der eleico de um senador estadoal, para pre-
encher a vaga abarla pela renuncia do mandato
do Dr. Antouio Manoel Bueno de Andrada.
Capital Federal
Datas at 17 de Seirmbro :
Os desterrados
Lemos no 'Jornal do Commercio do dia 17 :
Coegaram boQtem no paquere nacional Per-
nambuco os destejados em Cucuhy : marecbal
J.s de Almeida Barretto, coronel Jicques Oori-
que.capito reformado Miranda de Camino, Dr.
Joaqu.m Jas Seabra e Manoel Lavrador.
Foram recebidos a bordo pjr pe3soas de suas
familias e amigos.
ENCOURAg \D0 ITALIANO
Acba-se no porto do Rio de Janei'0 o encou-
racado de segunda ciasse Dogaly, procedente
de Spezzia, d'onde vai esperar mais dous navios
da mesma armada Bauseu e Ettore Fiera-
mosca.
O encourajado laDca-lorpedos, tem ponte
circular e de ac. Tem 76~.25 de compri-
mento e 11.28 de largura : casco debaixo d'a-
gua, cala a altura de 4a.93 : deslocameoto 2.088
toneladas metricus. dous belices, torca de 7,500
cavallo3 e conduz 430 toneladas de carvao. Ar-
ma 3 mastros, tem a velocidade de 20 milhas.
Traz a bordo 12 ofliciaes e 296 bomens de tri
polagao, ^ob o commando do Cav. Giovanni Gio-
relii. Cus'.ou cinco milbOes seiscentos e sessen-
ta e oilo mii duzentos e trinta e sete francos.
Kmiado da Babia
Datas at 18 de Setembro.
As fabricas de cigarros Leite & AI ves e SaltSo
3uspenderam seus trabalhos por falta d procura
por parle des ttabalhadores, que nao querem se
expor ao pagamento da mulla.
Con esta medida, emhora de carcter p-ov
son, acnam-se privados de ganhara subfatcn-
cia mais de 200 operarios das duai fabriecs.
Befado dae Aiagaa
Lemcs no Cupm do Norte do dia 16 do cor-
rete : ;_.
Hontem estiveram por algumas horas nesta
cidade, em regresso do exilio para a Capital Fe-
deral, alguna da turma de Tabatinga, composta
to almirante Wandeckolk marecbal Clarindo
de Queiroz, coronel Carlos Piragibe, capitaes te
nenies Jos Gcnjalves Leite e Jos Garlos de
Caivalbu, major Sebastio Bandeira, capito
sntil de Figueiredo, Dr Pi de Andrade, alfe-
s Carlos Jansen e Alfredo Martina Pereira, Drs.
Pardal Maliet e N:gueira da Gama.
Ao saltarem em trra dispersaram se, toman-
do uns o hotel Nova Cintra, outros casas parti-
culares e outros, analmente, o Restauran! Ephi-
genio, onde os constucionaea offereceram ibes
am almoco.
Ao meio dia mais ou menos regressaram para
bor-lc*
De forma alguma podemos acceitar a facllida
de com que o Sr. Dr. Corre resolve estas ques-
lOes, affirmando que em certos casos, na moles-
tia da ilba Mauricia, assim como as nossas epi-
demias de zaonpanna e polka, se tratava apenas
de epidemias de molestias proporcionadas, em
que o beri-ben ora se associava s manifesta-
cOes paludosas, ora febre dengue e grlppe.
A raciocinar por esle modo, acabaremos por
fazer do b outros estados mrbidos sem inctividualidade
propna, e iremos descobril-o assim em todas as
epidemias de dysentberia,, de febre typhoide,
etc., em que a litteratura medica registrn a
existencia de maoifestacfjss paralyticas, e identi-
tical-o perianto mesmo comas paralysias diphte-
ricas, alias tao bem conbecidas em suas depen
dencias da infeceo primitiva. Mas por que
meio nos ha de provar o Sr. Dr. Corre que na
zamparina e na polki se tratava de una aasocia-
gao do beri-beri, que desappareceu desde entao
para s uestes ltimos lempos fazer a sua entra-
da regular no Rio de Janeiro e uSo de para I y
sias nevnticas consecutivas s molestias que
naquees lempos reinavam cem o carcter epid-
mico ?
Temos d'fnculdade em acreditar contra a op-
nio de Torres-Homem e outros, que alus co
oheciam bem o beri-beri, que esta molestia exis
tisse desde envono Rio de Janeiro, e em admit-
tir que ella esteja procediodo all de modo di-
verso do qu procede oos outros focos onde epi-
dmicos.
Em cegando logar, se o carcter epidmico
permitie jolgar da natureza geral da molestia
reinante tj'oa se elle insuficiente para decidir
de que estado mrbido se trata realmente quan-
do, n'um caso dado, exislam condic; para a
manifeatagao de urna oatra polynevrile. S6 con-
siderag&es de ordem clio'ca deviam em rigor
permuur ama couclusio segura.
Devemos igualmente fazer algumas pon lera-
cues sobre os diagnsticos firmados em conse
qnencia de um prompto restabelecimento pela
mudaoga de localidade. Toda vez que o resta-
belecimento ou pe'o menos urna melbora notavel
nao immediata, sempre necessario attender
nilaencia benebea destas mudangas em quasi
todas as molestias e ao abandono da profhsSo
cu do abuso que podia ler dado logar a urna pc-
lyoevnie toxica. As reincidencias to freqoen
tes no beri-beri, lm sido observadas as poly-
nevrtes saturninas (Klampke Dejerine).
Podemos dizer o mesmo da reciproca, isto ,
do restabelecimento do doente apeiar de persis
tir na locaiidade em que coutrahio a molestia.
Era de fcil previio que o beri-beri nao deveria
constituir urna molestia fatal e inevitavelmente
mortal. Casos ha ligeiros e que comDTlam a
cura iodependeute de orna viagem. Na nossa
commuaicagao ja citada A Socledade de Medicina
e C^urgia, mostramos que a melb ria dos doen
tea em logares considerados com razao focos in-
fcctu080s, nao coostitoe sempre urna prova in-
concussa da natureza n&o benberica da affecgAo,
e referimos, a proposite fados observados no
hospital de Ciridad da Baha, e na casa de pri
sao com trabalhos.
Assim recapitulando esta ligeira analyse dos
signaes diagnsticos do beri beri, concluimos
que nao existe symptoma algum pathognomoni-
co e que, a excepgAo talvez do oel ma genera
l'.sado sssociado a urna paralysia bem manifesta,
e do carcter epidmico da molestia, todos os ou-
tros signaes tom apenas com relago s polyoe-
vrites, um valor rehtivo e mais se distinguen)
por urna quesio de grao ou exteoso, do que
de qualidade.
D.-. Nina Rodrigues.
(.on'.inj)
ASSOCIAg OES
lastitato Archeologlco e Geo
grapbJco Peraambucano
Sessao crdiara
de 1
1892
de Setembro de
Presidencia do Ex a. desembargador
noel Clementino
Ma-
A' 1 hora da tarde, presentes os Srs. Drs. Ci-
cero Peregrino, desernbargador Luna Freir, Lo
pes Macbado, najor Codeceira, substituindo o 1*
secretario, que nao compjreceu, e Dr. Pereira
da Costa, ocupando a cadeira do 2 secretario,
abri se a sessao.
Lida a acta da auteeede iie toi approvada.
O Sr. Io secretario meucionoa o seguinte ex
pediente:
Um cartao da Sociedade Artstica BeneQceote
de Timbaba, convidando o iastituto para a sua
festa de insUllago no dia 7 do corrente.Tive-
rar :onbecimenio do convite os socios que com
pareceram no Instituto.
Offertas:
Pela Sociedade de Geugraphia de Lisbja, 3
nmeros de- seu boletim.
Pelo Sr. Albert Scbols, liv.-eiro em Pariz, um
catalogo de sua livraria-
Pelo Iastituto Histrico do Rio de Janeiro, o
tomo LV de sua revista trimensal.
Pela Sociedade de Geograpbia de Toara am
num ro de sua revista.
Pelo consocio major CodecMra as seguintes
obras:
D.zenove volomes em brochuraa: Estatisti-
ca do commercio martimo do Brazil.
Um dito: A Dic.iooary Pratical and Histori-
cal ofCommerce and Commrcial avigation,
by tbe tate. I. R. M. Coilock
C;z dito : Sbarps London Magasine.
Ccliecgoes de leis proviociaes para os anuos
de 1869, 71. 73, 79, 81, 82, 81, 85 e 86.
Dous ditos: Aimanack de Liemuiert dos an
nos de 1889 e 1890-
Uj> dito dito : Pronmeio; e grande quantida-
de de relatnos e toibetos sobre d.ver.os as-
eump'os.
Pelas re-pectivas reda-gies diversos jornaes
deste e de outros Estados.
Mandn se archivar e agradece' as offertas.
Em seguida foi lido, disentido e approvado o
parecer da commissao da coalas, relativo aos
balancetes dos dous ltimos trimestres do aono
passado e aos dous primeiros do corrente anoo-
O Sr. Dr. Cicero Peregrino propoz e o Insti-
tuto approvou que ficasse a mesa autorisada a
contratar urna pesaoa competentemente habilita-
da para fazer o catalogo dos livros e mais pa-
pis do Instituto, mediante urna gratificago ar-
bitrada pela mesma mesa.
Nada mais ha vendo a tratar se foi levantada a
.altto.
eeraaaraa da gofefo- Foi aom
cidaa AoJCBa kaemm da F-naaca para
aaarcer o cargo da oflhaal laaaano a 3* se-
oc*o da seeratarta da govaroa.
imiraiii aaaaliam- Foi designado o
piaatssor a cadeira de eaaiso rla a ra do sexo
aaculino e*. Pedro Martj'teOiada, Manoel
Gjacalvesa Vassaacellas tfuerra oara reger a
anta aociaraa daqaella locaii lade, creada aela
le a. 1,541 de 13 de la i* 18W.
Delegaela iliterariaFoi exonerado o
actual delegado luterano do districto de Marayal
e nomeado, para o mesmo Cargo, Salustiano
Sergio da Porciuocula.
luiendente Eon sobstituigo ao alteres
Pedro Urquisa de Carvalbo que nao acceitou o
cargo de intendente do municipio de Bom Con-
seibo, foi nomeado o cidadSo Antonio Olegario
de Barros Quilulas-
Canoa de aeeuearSob este titulo diz o
Jornal do Comme-cio :
Escreve-nos o Sr. Eduardo Augusto de Caldas
Brito :
Tomo a lberJade de offdrecer-vos alguns
esclarecimentos sobre urna uoticia do vosso con-
ceituado jornal, do dia9 do corrate, intitulada
canna de assucar.
Posso garantir a veracidade de tudo qaanto
escreveu o Dr. Luiz de Castilbo, Qrmido na opi-
nio de Mr. E. Figures, sobre a reproJuc,-J
ua canna de assucar pela sement, porquaato
tve occasio de ver cannaviaes plantados por
esse systema na fazenda Timb, na com>rca d
Amargosa, estado da Baha, de propriedade do
laborioso e abastado agricultor capitSo Jos Fe-
liciano da Rocha.
Pego-vos a transcripgo da cart, que junto a
esta, e publicada em Janeiro de 1889 no Oario
de Noticias, da Bihia, pela qnal 'veris que
muito antes das experiencias fetas na Martinica
e Gnadelupe j era conhecido naquelle estado,
embo a nao generalsado, o proces30 da repro
duego da canna por graos tirados de sua pan-
cula.
Creio deste modo ter prestado um grande ser-
vigo ao noeso patz e scieacia. *
A carta a que se refere o Brito a se-
guinte :
Srs. redactores do Diario de Noticias.
Lendo o Diario de Noticias > de bontem vi que
V. V- tomaram em considerago o mea pedido,
bem como o Jornal de Noticias tornando co-
nhecido do publico e especialmente 'os agricul-
tores desta provincia o novo systema de plan-
taco da canna de assucar por mel da sement.
'.3Realmente de summa importancia o assum-
pto me fez-me escrever-lhes agora pedindo a
recticago de alguns engaos que sabiram pu-
blicados no bsm langado artigo dietorial, onde
V. V- trataram com proflciencia o assumpto, os
engaos devidos pressa com que se bouveram
na explicago dada por mim, quando conversa-
mos a respeito
Em vista da carta que me foi dirigida pormeu
tio o capitn J.>s Antonio Torres da Silva, a qaal
mostre Ins, declara elle ler conseguido a repro-
duego da canna de assucar por meio da frutiti-
cigao da fljr, teado alguna cannaviaes plantados
por esse system > ; m; s nSo diz ser o auto- de
semelhan edescoberta.que cabe a um outro meu
tio, Sr. capito Jos Feliciano da hocha, concei-
toado agricultor na comarca de Amazonas.
Este ultimo ha cinco annos que otroduzio na
sua lavoura de canoa de assucar essa nova ma
nbira de plautagSo ; e proveitos admiraveis que
resuilam da sua descoberta impO se pela gran-
de conveniencia de prevenir a peste do producto.
En suas primeiras experiencias a diversidade
de plantar fel-o chegar a este resultado pralico
a regenerago da canna de aasu ar.
Desejaria ler em meu ooder semenies de can
na para oflerecer a V. V-, alim de seren (eitas
algumas experiencias, alm das qoe esto ex-
postas na loja Dannemann ; maa comprometa-
me a apresental as brevemente.
Infelizmente s agora me toi possivel trazer
loz da publicidade semelhante descoberta, que
estou certo ser estudada convenientememe por
aquelles que tem abordado o assumpto com van-
tagem. e tomada em considerago pelonossogo
veroo qoe pode alguma coma fazer.
Os suopialE* urna selta que existe na
Russia ej boje conta nos ciacoenta mil adbe-
rentes.
Um escriptor americano d a seguinte noticia
obre ella :
A castrago e a principal condgo para ser
filiado na assoclago
A vida dos sectarios perfeitamente exem-
plar : nao bebem alcoolicos, nem fumam, uem
lomam excitantes de qoalqoer naturnza.
Re iellem todos os ritos da igreja orthodox".
Mutilam se para fugir s tenlages, mas s o
fazem depcis de se terem casado e tido um ou
doos filaos.
I isii dude do Senhor Bom Veaua
doa AlTiicloa Celebra-se amanh na i de S. Jos de Riba-nar a festividade do Senhor
Bom Jess dos Aflictos com missa solemne a
grande orchesta e que, principiara as 11 horas
do dia.
A orago sagrada ser pronunciada pelo
Revm. Dr. Jos Lopes, depois de cantada a Ave
Mara* do maestro Luzige pelo professor G.
Giacondl.
A tarde, ebegada do Exm. Bispo Diocesano,
orar o Rvm. Frei Augusto, sendo em segaida
cantado o Te D;om, do professor L'ma Gran-
de, tocando dorante todos os actos festivos as
oaodas de msica do 2 batalbo, do Club 2 de
Dezembro, da Sociedade dos Artistas Mecbanicos
e Liberaes e do C ub Matbias Lima.
viiicn' ii Muaical Pemambncano
Essa acreditada sociedade reallsa hoje o seu sa-
rao mensal, constando de urna parta daasante e
outra musical.
Deve reinar muita aoimg&o.
Planos Maeon Hamile -Em uutra ses-
sao publicamos diversos attestados de conbeci
dos pianistas, a respeito da superiorilade dos
afamados planos da casa=Masoo Hamlie e de
que sao agentes ueste Estado os Srs. Prealle &
C. ra do Baro da Victoria.
Becreallva AmpbleacaSob a direc-
gAo do Sr. Polian&o a'Anouncago e da Ex u.*
Sra. D. Laura GalvSo, baver boje nos sales
dessa sociedade um recreio extraordinario qoe
deve ser esplendido ; pois que, para sao muito
capricharamos promotores do mesmo.
Hnuireniarau acadmicaSob a pre-
sidenta do acadmico Olympio Oliveira reali-
zou se hoot -m a segunda rcuaio da commissao
executiva, eucarregada de promover urna mani-
festagAo ao Dr. Albino Meira.
Depois de ligeiro debate ficou definitivomente
assen'ao que dado mesmo o caso de ter sido o
Dr. Albino Meira reintegrado na cadeira de por
tuguez e nao em urna das da Facudade, effe
ctuar-se hia a manifestago, com que os escu-
dantes da Facudade querem mostrar a sua con-
siderago e estima por um mestre que soube
sempre alliar benevolencia o cumprimentc do
dever.
O Municipio- Distrbaio-se o n. 20, cujo
exemplar recebemos.
BelalorloRegistramos agradecidos o re-
cebimento de um exemplar do relatarlo apresen-
tado pela respectiva directora a assembla ge-
ral dos accionistas da sociedade anonyma Hyp-
podromo de Campo Grande, em sessao ordinaria
de 23 deste mez.
Segando o parecer da commissao fiscal, pela
primeira vez ventica-se serem promettedoras as
(nangas da sociedade; pois no periodo balancea
do liquida-se um lucro liquido de 7.0160877, in-
clusive o saldo do inmediatamente anterior.
Esse estado honro o para a direc oria, que
n'aquelle periodo gario os negocios a socie-
dade.
Mise e eermo de carldadeAma-
nh s 8 horas do dia na matriz de S. Jos lero
lugar a missa e o sermo de caridade.
Esses actos sero celebrados e presididos por
S. Exc. o Sr. bispo diocesano ; e a ella por cer-
to nao faltara o comparecimento de todos qnan
tos tiverem noticia e poderem comparecer.
Mercado de S. los -Pelo administrador
deste estabelecimento foi mandado langar ao
mar 108 1/2 kilos de carne verde corrompida
pertencente a diversos marchantes.
aoeledade tunralve Da* -Reune-se
amann esta corporago para encerrar os seas
trabalhos sociaes do corrente anno.
Tribunal do Jury do Beclfc Hontem
foi submettido a julgamento nesse tribunal o
reo Antonio Pedro Pinto, processado em vista
de denuncia do Dr. 3.* promotor publico e pro-
nunciado como incurso as penas do art. 63 oro
Cdigo Penal, porque, tendo penetrado do dia 3
de Margo deste anno, na casa de sua ex-ama-
zla, Antonia Mara da ConceicSo, dos Apipacos,
fr^fruezia do ff da Panella, tentoa mata!-a
com um revolver com o qual atirou duas vezes
a qaeioia roopa, feriodo aas sita ex-amazia que
nao poie defender se com aeatautMb.de de re-
pasa* a afleas a por achara* o daaaquerae sope-
rlar em ansas, alm de t-ersapaaorem largas e
sexo.
Coaapereeeram sessao 27 jareaos.
PreaMba a julgamento o Dr. Me Joaaerm de
Freitas aatiques, juiz de reala a 4 tittricto
criminal-
O jury da senteaga comaos se d03 seguintes
jurados :
Joo Caplstrano Ribeiro de Souza.
Odilon Coelho da Silva.
Fraoklm Jos de Moraes e Silva.
Aotero Campello Waoderley.
janoel Amnelo Lobo Gomes.
Gemiaiano. Augusto de Miranda.
Cleoloa Augusto Albuquerque Chaves.
Auchise Accin.
Jojquim Salvador Pessoa de Siqueira Caval-
canti.
O;cupou a tribu na da deeza o Dr. Jeronymo
Materao Pereira de Carvalho.
De conformidade com as decises do jury,
que affirmoi a autora do delicto com as cir-
cumatancias ag^ravarrtes etabelecida8 no art.
3J | 5 e 12.* do Codig) Penal e negou a
existencia de atenuantes, foi condemnado o
reo pena de 23 anaos e 4 mezes de prisAo
simples, grao mximo do art. 294 1. coinDi-
aado com os.arts. 63 e 409 lo dito Cdigo.
Terminou ojulgamento s 3 horas da tarde.
Deve ser jugado hoje o reo Joo Alexaadre
B-iroosa.
Ler para providenciar Nis solicita
das vai inserida nma reclamaco sob a firma
Proprietariosque deve ser apreciada, para
dar se sobre o seu objecto urna providencia se
for reconhecda a procedencia do fado ar-
gido.
Meetlng de protestoA ningurn des-
conhecido a recente tragedi i occorrida em So-
phia, capital da Bulgaria.
Stamboaioff, implacavel e feroz, maniouexe-
cutar os quatro blgaros, a quem elle aecusava
de haverem sido cumplices na tentativa de as
sassiaato contra sua pessoa : e para fogir
respomablidade, mis em verdade connivente
com as atrocidades de seu ministro, o principe
Peroaodo de Saxe-Coburao sabio de Sophia e
emprebendeu urna vill-giatbra ao estran-
geiro.
No dia 7 de Agosto duas mil pessoas ser
uniram no Circo Fernando, em Paru, para pro
testar contra aquellas oJiosas execuges.
Fallen Luciano Millevoye, nestes termos :
< Somos a jusiiga popular, e por isso que
vos convidamos esta noite para vos associardes
a no-, aflm de 'se realiza: um av.o de justiga
nacional e internacional.
Trata-ae de significar aos carrascos Fernando
de Orleans e St oibouloff, qoe a ciiad: de Pa-
riz Ibes tica vedada, e que, se oosarem aqui vir.
o castigo os espea.
Eu nao provoco o as3ae3inio, ma3 preciso
que elles qaem bem certos de que o povo de
Par.s, se os encontrar, Babel-os ha cobrir de
deaprezo e (*e lixo, se preciso fr.
Se na Bulgaria se levantar um viagador para
aba er estes dous bomens, ni o saudambs de
aotemo. >
Ernesto Roche disse por sua vez, entre ou-
tras cousas, o seguinte :
Fernando Coburgo e Stambouloff, o execu-
tor de Ba obra vil, sero por vos condemnados,
pariijenses 1
Ambos condemnados morte pela conscien-
cia publica, que adia a execugo desta sentenga
para a primeira opportunidade.
Lampada* para llluminaco pu-
blica-Acbam se em expo3igo no Bazar da
Boa Vista, a ra da Imperatriz n. 88, as lampa-
das que o Concelho Mualcipal mandn buscar
para a lluminagSo publica da cidade, conforme
pretendem levar a effelto.
Socleda Je L.. Thomai Uoaiaga-Es
:a Sociedade procedeu conforme tora annuocia
do na ultima quarta-feira a eleigo para a sui
nova directora, conselho e commisses de re-
dacgo, syndicancia e contas, sendo eleito os se-
guintes associadc-3 para :
Direcioria
PresidenteMario Augusto dos Santos Porto.
Vice-diioMauricio Bezerra de Mello.
SecretariosIo Sympbrooio Augusto S. Santia-
go ; 2 Artbur Augusto Lima.
OradorHygioo E. da Costa Bello.
Vice-d toJos Elias M. Lopes.
BibliotecarioEmy?dio Cruz.
ThesonreiroAntonio L. de Paula.
FiscalJoo Cardoto dos Res.
Conselho
PresidenteTargino Cezar A. Filho.
SecretariosMoreira Filho e Epipbanio Castro.
Commissao de redaego
RelatorHygiuo Bello.
MembrosArtbur Lima e Aatonlo de Paula.
Commissao de syadicancia
RelatorTargino Filbo.
MembrojEplphanio Castro e Hygino Bello.
Commissao de comas
HelatorMoreira Filbo.
MembrosE ins Monteiro e Arthur Lima.
Foi marcada a prxima sessao arim de se em-
possarem os nossos eleitos.
Sociedade Beereatlva Commereial
Esta sociedade, abre seus vastos sales ama-
nh 24 do correte, a proporcionar aos seus so-
cios e convidados um agradavel sar que para
isto os seus dignos directores nao teem poupa-
do esforgos
Que esteja animadsima e concorrida esta
festa bimestral.
Sociedade Unlo Familiar Realisa
hoje essa sociedade a installago de sua banda
musical comf gando a festa por urna sessao lit
terana e terminando par um sarao dangante,
que ser urna agralavel diverso para todos
quanto8 assist;rem a festa da Uaio Familiar.
Casamento civilForam anisados hoje
os seguintes proclamas no Io, 2o e 3* districtos.
Segundos proclamas
De Benjamn da Canba Torreo Jnior con
Emilia Alves Rosa, solteiros, residentes a fre-
guezia do Recito.
Do Tenente Antonio Irineo da Silva com Joan-
na Ira dos Santos Pereira, solteiros, elle resi-
dente a freguezia da Bea-Vista e ella a de San-
to Antonio.
Primeiro proclama
De Manoel Alexandre de Souza Oliveira com
com Francisca L!U3 de Oliveira, solteiros, resi-
dentes a freguezia de S. Jos.
MemoriaNo edificio da Escola Propaga-
dora, a ra do Hospicio, mantida pelo concelho
superior da instruego publica, acham-se di3
posigo do pubiieo alguns exempiares da memo-
ria a que hontem al'udimos.
As pessoas que quizerem possuir to impor
tante trabalbo podem dirigT-se, das 6 s 9 da
noite. ao citado estabelefiimento, dando urna
gratificago para auxilio dos cofres da socie
dade.
Unlo Typographiea Pernambuca
na Esta benemrita associago realisa ama
nb, as 11 horas do da, em sua sede, a ra
Marciiio Das a. 88 1.* andar, urna sessao cr
diara.
EleicaoA Veneravel Ordem 3" de S. Fran-
cisco do Recite procedeu no dia 21 do corrente
a eleigo dos novos msanos para o anaocom-
promissal de 189211893. sendo eleitos :
MinistroManoel dos Santos Araujo.
Vice ditoCommendador Joa Joo d'Amo-
ritn.
Procurador geralGraciliano Octavio da Cruz
Martina.
SecretarioGustavo ;da Silva Antunes.
SyndicoManoel Lopes Vieira.
Vigario do cultoRvd. Vigario Augusto Frau
kiim Moreira da Silva.
Mesario de novigosPedro Francisco dos San-
tos Costa.
Visitador do RecitoAlvaro Pinto Alves.
Dito de Santo AntonioJos Soares Neves.
Dito de S. JosManoel Joaquim Ribeiro.
Dito da Boa VistaTibarcio Adelino de Oli-
veira
Deiaidores discretosClementino deFaria la-
vares Gongalves, coronel Luiz Jo da Silva Gui
maraes, Luis Jos da Silva Goimaraes Jnior,
Joo F- mandes de Almeida, Joo Cardoso Ay
res e coronel Manoel Jos de Bastos Mello.
Definidores aovosAlfredo Jos da Silva Gui-
mares, Antonio Augusto de Lemos, Joo Rodol-
pho dos Pasaos Guimares, Geronc o Paes Sar-
ment, Antonio do Carmo Ferreira, Alexandre
de Souza Njgueira.
Procurador do RecitoCommendador Jos Ma-
ra de Andrade.
Dito do hospitalFrancisco Monteiro Gaedes
de Paiva.
Di lo de Santo AntouioJoo Pereira de Men-
donga. ,
Dito de S. Jos-Manoel Franciscs Cardoao
Gnf maraes.
Dito da Boa Vista,-Antonio Rodrigues Go-
mes da Silveira.
Mini3tra-D. Idalina Monteiro Tavares.
Vice-ditaD Aana Maciel Vieira Nerea.
Mestra de aovipas-D. Tnereaa de Jesas Le
mos Gomes.
ervico BatatarHoje superior do da
i Sr. capito Leoocio, e faz ronda da visita um
subalterno do 2- batalbo.
O 14* batalbo de infantera dar as guardas
dos edificios federaes.
Uniforme n. 7.
aervica policialE' hoje superior do
dis c Sr. tenente Barbosa.
O corpo de polica dar as guardas de Pala-
cio. Detenco e Thesoaro do Estado.
Uaiforme n. 7.
Passageiros -Cbegados do sal no vapor
nacional Maranho :
DanazloM. dos Santos, Henrique Esposende,
JosB;rnardo da Silva, Elias Briancbant, Jos
Ignacio S. Fernandes, Luiz M. do Amaral, Pedro
Joao Porpbino. Falgeccio Conega. Leopoldino
Arantes, Aotooia Mara das Dores, Jos Francis-
co Casado, Fracisco Ferreira da Costa, Affonso
de Oliveira Lopes, Francisco Ribeiro Lobo, sua
seDbosa e 1 criado, Antonio Guimsres, Joo A.
de Faria8, Ezequiel Pinto, Manoel M. de Moraes.
Emiliana Mara da Cooceigo, Henrique Falk
Mina Nunes e Luiza da Conceigo.
Sahidos para o norte no vapor americano
Seguranga> >
I-mes Cortez e Mara Sica, George B. Nind e
sua senhora, Chika Modgi3k, miss Vinie Ma-
nion.
tiendes EfTectuar-se-h.ia os segointes :
Hoje: .
Pelo agente O.iveira. s 11 horas, ra do Im-
perador n. 39. de predio.
Pelo agente Pialo, s 10 e 1/2, ra do Impe-
rador n. 4, de movis e ebjectos de prata e ouro
de le e a 1 hora de casas e sitio.
S-v'un la-feira :
Pelo agente Oliveira, s 11 horas, rua Marci-
iio Das n. 9, da fabrica de cigarros e seus per-
tenebs.
lasas fnebresSero celebradas :
Segunda-feira :
A's 8 horas, no convento de S. Francisco e s
8 e 1/2 horas, na capella do eogeDho Ribeiro,
pela alma do Dr. Francisco Jos de Meleiros ; s
7 e 1/2 horas, na matriz de Afogados, pela alma
de Hylario Pereira da Silva ; s 8 horas, na Or-
dem 3* de S. Frencisco, pela alma de Alexandre
Varella do Niscimeoto.
Inspectora do S. dlstrlcto mar-
timoRecito, 22 de Setembro de 1892.
Boletim meteorolgico
Horas Term. centt- Barmetro Tensao do
Josepba Mara da Conceigo, Pernambuco, 45
annos, casada. Boa-Vista; bypoemia. .
Um feto, Pernambuco, Boa-Vista ; inviabili-
dade.
Jos Salgado de Albuquerque, Pernambuco, 22
anuos, solteiro, Boa-Vista: ferida penetrante no
abdomen.
CONIuHICADOS
grado
24.-0
25,'8
26,'4
26/4
25,*9
(o O")
759-,03
759" 82
7o9-,73
759-.03
759-09
vapor
18,43
19.19
19,69
18,88
19,04
Humi
dade
83
78
77
74
76
6 m.
9
12 .
3 t.
6 >
Temperatura mnima 23*.50.
Temperatu-a mxima 27,50.
Evaporago em 24 horas ao sol 5,9, A som
ora 3m,6
Chava 2,m0m.
Direcgo do vento SE e S8E alternados de
meia noite al 2 h. e 54 m. da manb ; ESE com
interrupge8 de E e SE at 5 b. e 46 m. j ESE
at 6 b. e 06 m. ; SSE at 7 b. e 21 m. ; SE at
10 h. e 51 m. ; E e ESE aternados at meia
noite.
Volocidade media do vento 4",28 por segundo.
Nebulosidade media 0,60.
Boletim do porto
O pleito de 30
Approxima-so o pleito municipal.
A trinta do corrente todos os cidadaos
votantes sao chamados s urnas para
nellas depos;tarem os nomas daquelles
que teem de garir os negocios do muni-
cipio.
E' precisa, pois, que toda a attensSo,
o mais acurado exame e o maior escrpu-
lo convirjam sobre as chapas que correm
pela nossa imprensa diaria, arim de que
urna boa escolha venha garantir ao muni-
cipio am futuro de prosperidades e ver-
dedeira autonoma.
Nos, que tambera fazemos parte da
aggremiasSo eleitoral desta capital e que
prezamos sobremaneira o progresso de
nossa trra natal, demo nos ao nimio tras
balho de um estado comparativo e, em
resultado deste, colligimos a indeclinavel
vantagem que advir ao municipio do Ra
cife, com a victoria da chapa republica-
na patrocinada pelos amigos do governo.
Incontestavelmente os comes que nella
se contm sao por ai mesmos urna, incon-
cuasa garanta, um irrafragavel penhor
do futuro projrasso e independencia deste
municipio que, toado a frente dos seus
altos negocios horneas da estatura moral
e reconhacidos poestgios daquelles que
foram apresentados ao suffragio do eleito-
rado recifence pelos referidos cidadaos,
cortamente hade firm.r de vez a sua au
toaomia, procurando contrabilangar o seu
j
do*
de
Pramarou
baixamar
S. M.
P. M.
B. M.
P. M.
Dxat
Horas Alturc
10-51 da m. 0-35
5-17 da t. 2-37
11-04 da t 0-65
a-35 da m. 2*42
22 ae Setembro
22 de
22 de
23 de >
Casa da. oetecatMovlmenio dos pre-
sos da Casa de Detenco do Recite, Estado oe
-omambuco. em 22 de Setembro de 1892.
Existiam 342, eniraram 7, sabiram 6 exis-
tan? 343.
A saber :
Nacionaes 307, rauraere 5, estraagelroa 31.
-Total 343.
Arragados 303.
Sons 234.
Coetes 17.
Loncos 2
-Total 303.
Movimento da enfermara
Teve baixa:
Joaquim Nicolao de Siqueira.
Foram visitados os presos deste estabelec-
inento por 125 pessoas, sendo bomens 36 e mu-
Iheres 75.
Hospital Pedro II -O movimento deste
estabelecimento de caridade cargo da Santa
Casa de Misericordia do Recito, do dia 22 de
Setembro. foi o seguinte :
Existiam 677
Entraram 19
-----696
Sabiram 18
Falleceram 2
Existem 676
694
Foram viiadas as enfermarlas pelos seguin
.es Drs.:
Moscoso entrou s8 43/ hora3 da manb e sa-
nio s 9 3/4.
Barros Sobrinho entrou s 6 3/4 da manb e
sanio s^hio s 7 3/4.
Malaquias entrou s 10 da manh e sabio s
101/4-
Simes Barbosa entrou s 10 1/2 da manh e
sabio s 11 1/2.
Berardo entrou s 111/2 da maab e sahio s
11 3/4 horas.
Arnobio Marques entrou s 83/4 da manba
e sabio s 9.
Lopes Pessoa entrn s8 1/2 horas da manha
e sabio s 9 3/4
Vieira da Cunba entrou s 9 1/2 e sabio s
li pi-
carlos Gouveia entrou s 91/2 horas da manh
e sabio s 11 1/2.
O ajudante do pharmaceutico entrou as 9
horas da maub e sabio s 4 horas da lar
de.
boleria do Estado do Ceara A 4*
parte da 3 letpria <*n estado do Cear, com o
premio grande de 60:000*000, ser extrahida
quando for annunciada.
Grande o extraordiearia lotera
do Estado do CearaEsla importante lo-
tera (1') do Estado do Cear sendo o maior pre-
mio de 200:000*000 ser extrahida impreteri-
velmente no dia 15 de Outobro prximo.
Os bilhetes destas loteras acbam se ven'.a
na Casi do Oaro, pertencente a Joo Joaquim
da Costa Leite, roa Bar o de Victoria n. 40,
(outr'ora Nova).
Lotera o Estado do Maranho
A 26" serie da 7* lotera de3te estadu, sendo o
premio grande de 300:000*000, ser impretert-
velmente extrhida no da 28 de Setembro (quar
ta-feira).
Lotera do Estado do Grao-Para
A 20' sene da 52.' lotera, deste Estado cujo
premio grande de 240:000*000, ser extrabid
no dia 24 de Setembro (sabbado).
Bilnetes da lotera do iplranga-
Recebem-s1 bilhetes desta lotera em troco
do Cear sem descont algum, na Casa do Ouro
de Joo Joaquim da Costa Leite ra Baro da
Victoria n. 40.
Lotera do Estado de Minas Ge-
raesA 2* parte da 10 lotera, deste estado
com o maior premio de 36:000*000. ser extra-
hida impreterivelmente, no dia 27 do Setembro
terga feira.
Lotera do Estado do Btlo Gran Je
po SalEstr. lotera cujo maior premio de
(0:000*000 ser impreterivelmente extrahida
no dii 24 de Setembro (sabbado).
Cemlterlo pnblicoObituario do dia 22
de Setembro de 1892.
Joanna Evangelista de Siqueira, Pernambuco,
70 annos, viuva, Boa Vista; febre palustre.
Antonio Reioaldo Saturnino, Pernambuco, 45
anno3, casado, Boa-Vista; gydropesia.
Isaul Francisco da Silva, Pecnambuco, 36 an-
nos, Santo Antonio; angina pectore?"
Anna Joaquina dos Santos, Parabyba, 81 an-
nos, solteira, Boa-Vista ;-atberomasia genera-
iisada.
Mara do Carmo Falco, Pernambuco, 2 annos,
Graga; febre palustre.
Francisco Camello Torres, Pernambuco, 48 ao-
nos, casado, Boa-Vista; febre palustre.
oramento de conformidad a com os sa.
grados interesses dos municipes, isto
sem augmentar-lhes os vexames, sem
lorisar-lhes as exigencias da vida.
Assim pensamos e certos estamos
que todo aquello que aprecial-a ao abrigo
da todo o partidariamo, isto com isen-
cao da animo e sem attender a faegao po-
litice a que este ou aquel'e nome que
n'ella se contm esteja filiado, nSo trepi-
dar em suffragal-a, taado em vista qne
toda a desgraga tem sido at hoje, o apaixonamento poli-
tico, ceg e ferranho, que anda nae nos
iez progredirnem um passo.
Attenda-f3, pois, antes ao intoresse do
municipio que representa no organismo
poltico-social a vcera vital e sup-
plante-se e domine se, por instantes, esta
idolatra partidaria que aos tem cavado
barathros sem fundos em que certamente
as precipitaremos sa o eleitorado mde-
pendente e consciencioso nao attender as
verdades que ahi ficam exaradas,
Nao precisamos analysar um or um
oa referidos nomes por isso que sao todos
elles de cidadaos justamente conceituados,
cujos caracteres e zelo aos encargos que
[hes teem sido commettidos ahi esto ao
alcance de todos, dignos e meritorios.
Anda tempo o eleitorado medite
sobre este serio e transcedental ssumpto
e nao se dc-ixe guiar por falsas e peque-
ninas insinuacSes, o eleitorado que, em
sua maioria, sempre o prejudicado com
a m orentacao que as mais das vezes Uie
incutida no espirito por aquelles que s
de si Be lembram em taes momentos cr-
ticos e interessantes.
Anda tempo!
Um Jeitor.
CHROHICA INDICIARA
Superior Tribunal de rustica
SESSAO ORDINARIA EM 23 E SETEMBRO
DE 1692
PRESIDENCIA DO SB. DB. PIBES FEBBEXJIA
Secretario, o cidadao Dr. Virgilio Coelho
A's horas do costme, presentes os Srs. juizes
em numero legal, foi abena a sessao, depois de
iida e approvada a acta da antecedente.
Distribuidos e passados os feitos deram-se os
seguintes
Julgamantos -
Habeas-corpus
Pacientes:
Joana Felizrda Mara da Conceigo e Jos de
Oliveira Qaeles.Mandou se soltar, unnime-
mente.
Demetrio da Silva Oliveira Pedrosa.Mandou-
se ouvir o subdelegado de Santo A. tonio.
Joo Francisco Carneiro.Iodeferido.
Luiz de Fraoga NunesMandou se ouvir o
juiz municipal d Geranbuns.
Recursos crimes
De Iguarass-Recorrenta o juizo, recorrido
Lucas Evangelista da Costa.Relator o Dr. Pi-
res Gongalves.Negou-se provimento, unnime-
mente.
De Amaragy Recorrente o juizo, recorridos
o presidente e mais membros do Concelho Muni-
cipal. Relator o Dr. Costa Ribeiro Niou-se
provimento, uuauimemente. .
De GuarabiraRecorrente o juizo, recorrido
Sebasto Das de Araujo.Relator c Dr. Sigis-
mundo Gongalves.Ngou se provimento unni-
memente.
Aggravos de petigo
Do RecifeAsgravante Joo Baptista Pinbeiro,
aggravadoo juizo dos Feitos da Fazenda.Rela-
tor o Dr. Pires Gongalves.Adjuntos os Drs.
Sigismundo Gongalves e Galvo.Negou-se pro-
vimento, unnimemente.
Do RecifeAggravant Bernardina Gomes de
Carvalbo. aggravado Jos Lopes Macbado.-Re-
lator o Dr. Ribeiro Vianna.Adjunctos os Drs.
Galvo e Pires Gongalves. Jeu-se pro itnento,
unnimemente.
Appellagio crime
Da VictoriaAppellante Ignacio Bezerra de
Sobral, appellada a juica.Relator o Dr. Costa
Ribeiro. Conflrmoa-se a-, sentenga, unnime-
mente.
De JaboatoAppellantes Dr. Miguel Felippe
de Souza Leo, Manoel Cosme da Paixo e ou-
fos, appellados es mesmos.Relator o Dr. Costa


\
A '
.


V

-i

.
".. I' l'I'
.
I '



Diario de Pernambneo Sabbado 24 de Setembro de 1892
3
Ribeiro. Mandoe-se a novo jury, [unnime-
mente.
Appellacoes conuaerciaes
Da EscadaAppellaotes os menores filbos de
Jos Lata da Silva Potte, appellados Guerra Fer-
nandas & CRela-or o Or. Costa Ribeiro.Re-
visores os Drs. Ribro Vianna e Gal vio.Fo-
ram deapreudos os embargos, unnimemente.
De MaraogoapeAppellaotes Maaoet Francis-
co da Silva Veira .e ontros, aopeilado Joo Ro
dolpbo Velloso de Aievedo.Relator o Dr. Pires
GoDcalves.Revisores os Drs. Francisco Luiz e
Costa Ribeiro.F.ram depprexados os embar-
goi dos appellaotes, unnimemente.
Appeliaco civel
Di CimbresApp liante Jos Beierra Caval
cante de Albuquerque, appellado Oidio Caval-
cante Maciel.Rlator o Dr. Sigismundo Googal-
ves.Renaores os Drs. Pires Goncalves e Fran
cisco Luiz.Reformou se a sentenca, nnanime-
meute.
PA88AQKH8
Do Dr. Pir s Goncalves ao Dr. F ancisco Lniz:
Appellacoes commerciaes
De Jaboatao App^Mantes Daniel Francisco
Piobeiro e Silva &c Alves.^appellaco Joaquim
Xa?er Carneiro de Lacerda.
Do RecifeAppellante Joaquim Nicolao r
reir, appellado Joao da Costa Bastos.
Do Dr. Francisco Luu a Dr. Costa Ribei-o
Appellaeo commercial
Do Recife Appellante Manoel daaS i tt >s
A-aojo, app liados Otero Gomes & C.
Do o., itioeiro \uan ao Dr. Galvao :
Appellacoes civeia
De Pato3\ppellante Cassiano Emigdio !e
Mllo N.bre, appellado Nicomedes Jcs de M -
deiros.
Dj RecifeAppellante Eostaqnio Manoel da
Vera Crnz, appellada D. Jo^epbina Ayres de Al-
meida.
Do Dr. Palvo ao Dr. Sigismundo Goncalve3:
Appellaeo civel
Da CimbresAppellante Jo? Bezerra Cavil-
ante de Albuquerque, appellado Antonio de
Bnto.
Do Dr. Sigismundo Goncalves ao Dr. Pire?
GoGca,ye3:
Apppllaces crimes
De Bom Jardim\ppellante Jj; Miguel do
Anjcs, appellada ajumca.
De 1 aoayaoa Appellante Jo Ricardo da
Silva Guimaraes, appellada a jus'.ica.
DILIGENCIA
C02 \ista ao Dr. proi orador geral do Estado :
AppellacOes crimes
De CanbotinboAppel an'.e Jos Miguel Villa
Nova, appellada a jostra.
Ao.'- ii .q e Jos Paul, o d: Souza, appellada a
justica.
Conflicto de jurisdicco
Entre es juizes de dirciu Qoi>.' districto e o
substituto do I".
DISTBIBUigoES
Aggravo de instrumento
Ao Dr. Ribeiro Vianna :
De GuarabiraAppellante Jos Lenidas fe
A suo Luna Freir, agg.avado Pjucarpo Jos
Laca;.
Aggravos de petigao
Ao Dr. Galvao:
Do R -citeAgravante JoSo Meira, aggravada
a Co pa. ia Recifense de P.ini5cBCo.
Ao Dr. Sigismundo encalves :
Dj R-'jifeAggravante D. EtsaaJina 'agosta
Carneiro da Cuuba, aggravado o juizodeor-
pbo.
Encerrcu-se a s^eso 3 i l i horas da tarde.
partiro.
de OUnaa
Medico operador
noel Carlos.
Consultorio ra, Mrquez
o. 64.
Residencia roa Priacea Isabel n. 8.
Telephone n. 341.
Dr. S Perttra, ra da Imperatria n. b
d consultas medico-cirurgicaa todos os diat
das 8 ao meio da, menos dm donngos t
lias santificados.
O Dr. Lobo MotcoK di consulta em
ua casa roa da Gloria n. 39, das 10
horas da manhS 1 da tarde. Achando
19 fra do servigo publico offerece-ae par
acudir a qualquer chamado com prompti-
tBo para fora da cidade. Especialidades,
operacoes, partes r molestias de senhorai
s de meninos.
Dr. Joaquim Loureiro medico partei
ro, consultorio ra do Cabug n 14,
L. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Consultorio mdico. O Dr. Manov.
Argollo, com pratica nos bospitaes de
Paria e Berlim, tem seu consultorio ra
BarSo da Victoria n. 1.
Especialidades.Moles'iaa dos appare
Ihos respiratorios, circulatorio e digestivo,
c.(asaltas das 12 s 3 da tarde. Chama
dos no escriptorio.
Telephone n. 658.
Consultorio medico cirurgic? O Dr
Simplicio Mav rnier, tem o seu donsulto.
rio, ra Ma. uez de Olinda c. 27, 1.
andar.
Especialidad sMolestias do apparelbo
respiratorio, f-tre e da peilt.
Consultas-as 9 s 11 na pharmacia
Minerva, largo do Terso e em seu consul-
torio das 12 s 3.
Residencia ra do Hospicio n. 41.
Chamados a qualquer hora e por es-
f.ripto.
Telephone n. 566.
Clnica de & olestlas de olhos.
lvidos e nariz.
O Dr. Pedro Pontual, ex-chefe de clni-
ca do prutessor Wecker, e volta de sua
viagem a Europa tem seu consultorio
ra Nova n. 18, 1. aedar.
Consultas de 1 as 4 da tarde.
Te.lepb.one n. 539
*pe isas
Dr. ^
roirc.
m
SI'ORT
paes bospitaes
3 01
ara nes
Pjris
os di-'.s
Remana Sportiva e Sport
Fomos odsrqaiados eoa os n?. 138 e 65 do-
collega:, flmintnses, que titulare esta consignas
CO.
Agradceme*.
EDUARD3 E.vTRADA
A'esse jo'k y. que dirigi a AaVacan no
grande J ck J C ub, .'epois ue raalisado este,
como uieiu da uas.-a compacta de povo. que de
r.ntemente siudava o vencedor, foi cfferecido
por um grupo de 12 sportsmen una facba pa'a
ser coiljoada a tiraiiollc, e em qoe se liaA'
honestidade da couielaria Gr> Para.
PREM13S CLASS'iCOS
Acaba a directora do De.-by Club, do Rio, de
ins iiuir mais dees pre os c;asBcos.
Sao eiles:
Grande america do fu!
Nj dittancii de 2 i5 metros a reali?ar-se em
Outabro de 1893 : Distancia 2 430 metrosAni-
maes de 3 annos nascidos no n^mispnerio -ul.
A n:ade coota-se a partir de 1 de Jalbo. Pjsos
Si kilos, as egur-s carregarao menos 2 kilos.
Us animaes nacionaes leva'So menos 3 kilos
Premios 10:00)* ; 2:000*. 1:000* o qnarto livra
a entrada. Entrada 400OC'0 em dnas presta
C-.s iguaes. *
Grande premio Austral
A reali3ar-se em Juibo de 1803Distancia
1,750 metrosAnimaes de 2 ancos nascidos no
bemispbario sol. A idaae coita-se a partir de 1
de Julbo.Pesos 50 kilosAs eguas carregarao
menos 2 kilos. Os ammaes oacionaes levaro
menos 4 kilosPremios : 5:000*. 1:000, 500*.
o 4 livra a entrada. Entrada 200* em duas
pres'.acOes iguaes.
O collaga do Sport, apreciando esse facto con-
signa estas palavras:
A creaco destes dous grandes premios tem
por am estabelecer a competencia de torcas en-
tre os animaes nascidos no bemispberio sul.
lito fari com que os nossos criadores necea
sanamente aperfeicem quanto possivel os seos
productos, pora nao velos sobrepujados pelos da
repblica Argentina que incontestavelmente le
vam muita vantagem sobre o do Brasil.
E' aem poseivel que esta tentativa seja corna-
da de bom xito e que em mer os de um anno
este facto chegue a ser orna realidade para o
no-io turf.
E' mais um dos ccmmeltimentos arrojados da
directora do Derey Club a qaem damos os nos-
sos parabens.
uippodromo do Campo Grande
Em seu relatono aveota a directnria dessa so
ciedade a idea da usutuico de um grande pre-
mio denominado Intendencia Municipal do Re-
cife.
A respeito diz:
E tambem justo que a Intendencia Munici-
pal conceda animalmente um premio de 3:000*
a cada urna das associacGes, para animaes de
puro saugue.
Nao multo aos poderes municipaes darem
9:0005000 para tal flm, quaudo recebem das
meso,as 40.000*000 ; e natural que meibo
ranio o movimento das apostas, maior quantia
arrecadar a Intendencia.
Iuponbam-se obrigajoes, mas deem elemen
tos de vida.
prnci-
Lo:>
i:c3, d conaaltas codos os dis das 9
lo s a-} msio-dia. ; 111
dencia ra Larga do Rosario d. 20.
Dr. Brrelo Sampaio coc-
s J ls d 1 s 4 horas no 1.* i: da
san roa Baro da Victoria n. 51. Resi-
dsjcia a ra Seta de Setembro a. ,
e:*a;a pela roa oaSaadade a. 2?
Dr. Pereira da Silva ofaegado ; Paria,
com pratsca as c nicas de Wecker e
Landoit, d consultas de 1 s 4 L >ras da
tarde ra do Imperador n. 63, 1." andar
Telephone n. 588.
RESIDENCIA AXANGA
rogflMaa
". tuto A 7., droguiutda ... .
jado, roa do zis, n. 4
Franeiteo Mastbel da S'dvat C, i
..-loa de todas as espjci^ldado;? ph?.-.
.as, .mas, ctro^as, preducto el
3 se medicamentos hometpatiecs, ro
&rqatz cj Olmd a. 23.
PtBiaOES 4 PGD100
MEMORIAL
NINQUEM DEVE COMPRAR
Artigos de cbapelaria ou flores, plumas, voa
gazes, rendan, etc., sem fazer urna visita Cba-
pelaria Rapbael, onde se encontra aempre tutc
qnanto, nesses artigos, ha de melhor e mais
moderno.
2Roa do Baro da Victoria2
Rapbael Dias & C.
E criptorio de commissoes
H!0 & Vasconcellos
RA DO IMPERADOR N. 77
Dr. Milet, lenta cathedratico de direito
civil da Faculdade de Direito, tem seu
eicriptorio de advogacia ra 15 de No-
vembro (outr'ora Imperador) c. 34. Te-
lephone d. 499.
atedeos
Dr. Arthur Cavalcanti d consultas a
ra do Marques de U.inca n. 3, das 10
as 2 da tarde.
ResidenciaRa da Imperatriz 34.
Telephone (no consultorio) n. 558.
tos que ora reclamamos do eleitorado do Recife
deven k traduzidos como significando espe-
cialmente i conBagrac&o plena dessa poltica
um veraadeiro pleb'Beito sobre o conjuncto da
direegao adm.nistractiva de noisa trra natal.
Para este nota ve 1 pronunciamento con vid am-
os Srs. eleitores d'este municipio, esperando
que a 30 de Setembro correte elles Euffraguem
as ornas os Domes dos seguioies ci la daos ;
Para prefeito
Dr. Manoel Pinto Dmaso.
Para eub-prefeito
Dr. Jos Marcelino da Rosa e Silva.
Para conselbeiros municipaes
Dtsembargador Luiz de Albuquerque Martina
Pereira.
Coronel Francisco Famtiuo de Bruto.
Dr. Joaquim Correa de Araojo.
Dr. Fabio da Sil veira Barros.
Fernando Pereira da Silva.
Flix Pereira de Souza.
Jos Faustino Porto. J|
Alfredo Falcio.
4ndr Maria Pinbeiro.
Jos Prente Vianna.
Recife, 17 de Setembro de 1892.
Annibal Falcao.
Miguel J. de Almeida Pemambuco.
Alfredo Falcio.
Luiz Augosto;Goelho Cintra.
Antonio Carlos Ferreira da Silva.
Dr. Manoel Pinto Dmaso.
Dr. Fabio da Silveira Bai'os.
Ao tleitorado do muricipio
do Hecife
Em sasacj aos intuitos que insp.ram a po-
ltica verdadeirameote republicana, iniciada e
proseguida n'este Estadc, cem rara elevagao de
vistas e ootavtl lirmeza, pelo seu digno gover-
nador, Dr. Alexaodre Jos Barbosa Lima, vino3
hoje apresentar considerajao^e recommendar
aos livres soffragios do eleitorado da capital de
Pemambuco os nomes dos cidados que em nos-
so entender devem, para beneficio d'este muni-
cipio, preeneber os cargos de seus prefeito, sub
prefeito e conseineiros municipaes.
A composigo a'esta lista de nomes, para os
quaes esperamos a consagraco do voto popular,
revela bem a ndole plena e accentuadamente re-
publicana da poltica actualmente victoriosa em
Pemambuco e para a qual, felizmente, nao tm
faltado os;applau30s, cor Jiaes e calorosos da po-
po lac-o d'este Estado e dos mais patriticos e
mais cultos esplritos do Paiz inteiro. Porque
ella real e fundamentalmente, a poltica do
bem publico, superior s suggestOes do inte-
resse pessoal, visando sobretodo, senao ex-
clusivamente, a coDcreti=c&o';no3 costumea e
as leis, as relances civis e polticas, do idea,
qoe se tradoz pela formula inscripta na gloriosa
bandeira que o immortal Benjamn Constant den
a nossa Patria ^regenerada-
Se ella nova em nosso Estado, e desgranada
mente o mais decidido deve ser o esforc da
populafio d'este municipio para assegurar-lbe o
triumpbo pleno, para gloria de nosso Estado,
que assim corresponder a seu passado republi-
cano, instituindo pela eoa directa e consciente
'ntervecco nos pblicos negocios um redimen
de paz, de cordialidade e de abnegado labor, li-
beral, ordeiro e progressista.
Cuntamos com a adneso acti7a do publico do
Recife chapa qtfe offerecemos seus suffragi03
porque, no meio das discordias que nos tem di-
vidido, com magua dos corac&es verdadeiramec-
te republicanos, ella um sigcal conspicuo de
que nao bos inspiram constderaces de partida-
rismo, de que s nos anima o desejo frvido e
patrioiico de elevar a trra onde cascemos
prosperidade, grandesa e co brilbo de que alia
credora, pelo esforco longo e doloroso dos nos-
sos aatepassados, e que nos devemes aos nosos
soccessores por bonra nossa e felicidade d'elles
Neaara dos cidados aquem pretendemos con
farr o penoso encargo de gerir os negocios mu-
nicipaes do Recife pensa cu pensar, ao executar
o mandato que lbe conlerir a populacho d'esta
Lapital n'outra cousa mais do que em servir os
seug altos e legtimos interesses; e o passado
bem conbecido de cada um d'esses neseos digno
compatriotas segura garanta do nerfeito desem-
penho do compromiiso que, em nome d'elles e
em nosso prop.io nome, desassomb-ada e acien-
emente, onsamos assumir, assigoando este do-
cumento.
g, como grave e decisiva a actual pnase da
poltica pernambucana,coja prova e elevada
inspirtsso iflirmamos e proclamamos com jus-
tificado orgulbo,de>emos .declarar que os vo-
Ao illustre Dr. Manoel Pinto
Dmaso
A' S. S. nao eztranho qoe existe no
eleitorado deste municipio, um grande
numero de eleitores, que nao pertenc.ndo
a nenhum dos partidos polticos, e que
fazendo a devida justica '"aos boni servi-
dores da prosperidade d'esta trra, reco-
nhec que como presidente da Intenden
ea presteu S.^S- importantes servigos a
e t' ciciade, eras a dedisccao e indepen-
dencia qu s sabem ter aquellos n3,o ob-
secados pelo espirito partidario.
De acior o com o nosso modo de pen-
sar temos levado sempre _.s urnas o nome
do illustre Dr. e lamentamos que compro-
missos polticos tivedsem embarazado a
candidatura de S. S. a prefeit^ra deste
municipio as passadas elei^Sss.
Jom pr z :r vimos agora o nome de
S. S. iacluido em du?s chapas, sendo que
o buffr.igio dos amigos de urna deltas
por demais sufflciente para o bom xito
de aua eleicao, ligado como deve e;t -.r
este suffragio ao d'aqueiles que como nos
so distinguen! o merecimento. Honesto,
trabalhador, intelligente e illustrado S. S.
entregava-se a juati^a dos municipss e ao
amor dos boas eleitores ao progresso e fe-
licidade desta trra.
E'-nos indifferente, e a prosperidade
oeste municipio nada tem com isto, que
S S. seja do partido autonomista ou do
partido republicano, l ou c, S. S. con-
tinuar a ser o chet'e independente e in-
teligente.
O governador do Estado, attendendo
:-.os merecimentos de S. S. e aos servicos
prestados collocou-o novamente na presi-
dencia da Intendencia, dando-lhe carta
branca na escolha de seus companheiros e
na confeczSo da 1.a chapa teve S. S. voto
preponderante, e como louvor a S. S. de-
claramos que a escolha dos futuros cor.se-
lheiros, recahio em caracteres dignos c
respeitaveis, em nomes feitos e vantajosa-
mente cochecidos, 'em alguns mogos de
tradi^oes e precedentes honrosos.
A colloca^ao de S. S. as duas chapas
seria multo natural e de grande contenta-
ment para nos si cercos boatos, verda-
deiras intrigas, talvez nao o estivessem a
mareiar a independencia com que S. S.
costuma appellar para o apoio dos bons
municipes.
Pondo em duvida taes boatos entende-
mos e por motivos que daremos que S.
S. est na obrigacSo de desmentil-os e
nisto estamos empenbados como amigos e
admiradores de S. S.
O eleitorado precisa saber que S. S.
nSo Tai consignado a nenhum dos partidos
em pleito tao importante.
N2o se explicarla de modo nenhum
que teodo S. S. escolhido os seus compa-
nheiros de chapa toase solicitar de un
dos partidos polticos suffragio para o seu
nome, sem solicital-o tambem para oa
seus companheiros, os homens de sua es-
colha. Repelle-iios acreditar ainda mais
que S. S. consinta que os seus amigos
votera nesta e naquella chapa, quando a
verdade que os Srs. Drs. Costa Gomes
e Barros Campello nao valem mais e nem
merecem mais que os Ilustres cavalheiros
da chapa publicada pela A Repblica,
fi' incrivel e n2o poder ter o spoio do
illustre Dr. Dmaso o procedimento do
seu companheiro Faustino de Britto que
collocado na primeira chapa, recommen
da umaoutra, com prejuizo para a mao-
ria do seus companheiros, quer da inten-
dencia actual, quer da chapa do partido
que apoia o Governo. NSo aera digno do
r. Dr. Dmaso abandonar a boa escolha
do su -prefeito, nome que por muitos mo-
tivos devia figurar na chapa do partido
autonomista, e dos conselbeiros munici-
paes substituidos na segunda chapa,
quando taes substituido js indicam ter sido
teitos pelos motivos polticos.
(Jim re a S. S. dar as devidas expli-
cacoes am de que possamos mais urna
vez nos convencer da necessidado que
tem o municipio de sua direccao. S. S.
tem amigos e admiradores, todos eleitores
que o acompanham, e precisa dizer quaes
os companheiros que prefere. A con
quista teita por S. S. do honrado nome
do Conselheiro Joaqnim Correia de Aran
jo e de outros dignos cidadSos alegrn o
municipio e S. S. nSo pode e nSo deve
concordar com o Sr. Coronel Francisco
':: ust no de Britto que recommenda outra
chapa, levar ao sacrificio homens serios e
respeitaveis que confiam co seu carcter
e na sua independencia.
Cabe, ao Sr. Dr. Dmaso, e nos res-
petosamente lh'o pedimos, explicar a sua
poeicao na prxima eleicao
Mwtos eleitores.
Olinda
E' de aperar qn Esm. tfr. Gover-
nador do Estado, attendendo a qtre a Gom
panhia de Trilhos Urbanos do Recife a
Olina o Beberibe alo tem satiafeito-
oomo era para desojar, as nacessidades
do publico, mormente tendo em vista o
exceasivo preco das passageas, nSo conca
der a prorogacao do privilegio de que
tem gozado essa companhia.
A companhia Ferro Carril, pois, breve-
mente chegar at Olinda e Beberibe, se
isso acontecer. Ser um? felicidade para
os habitantes d aquel las paragens ; mts
forja oonfessarque urna consequencia
da politicagem grosseira do Sr, Dr. Pe-
reira SimSes.
O gerente de urna companhia nSo pode ser
poltico, e a sel-o so poder ser um poltico
muito hbil, muito fino, para nSo sacrifi-
car os interesses que lha foram confia-
dos.
O Sr. Dr. Pereira Simoas, porm, en-
volvendo-se ens uaa politicagem rasteira,
vive najilluaio de urna sonhada cheba...
E a gestao da fortuna albeia que lbe
foi confiada ?
Oa acioniata8 que h2o de pagar o pa-
to, se nao accordarem em tempo.
Ao publico
Mathias Gomes Fernandos, previne a
quem tiver interesse n'isso que, existindo
em poder de Affenso Augusto de Britto
Taborba uma lettra da quantia de trinta
contos de ris, aceita por Costa & Fer-
nandos, firma representada nesta praca
por Delfino Miguel da Costa, e saccada
por elle declarante, ningiem foca negocio
com dita lettra, por ter sido a sua firma
em tal documento ootida com fraude e
simulacSo entre o portador e o aceitante
da letra, o que ser provado aaciedade
em occaaio opportnna.
Recife, 30 de Setembro de 1892.
Mathias Gomes Fernandes.

Ra aterrada
Pedimos a attencSo do illustre gover-
nador, para o trabalho que a Estrada de
Ferro Central est ejecutando na ra do
Gazo metro.
Alm de ser estreita aquella via publi-
ca, devido ao atierro feito para a linha,
agora se prepara uma rampa de pedra
para o alargamento daqaelle atierro, com
o tira de collocar se desvos, muito supe-
rior ao nivel da raa, impossibilitando o
trafego de carrogss o outros vehculos.
A estrado de ferro possue estenso ter-
reno dentro dos seus mnros e nao pode
obstruir o trasito publico,
Agora que cemacara a ter applicacjlo
nqueiles terrenos, para eatabelecimeotus
industraes, obstruir se a ra, um grave
attentado ao direito dos
Propriet os.
24 de Setembro de 18y2.
Academia
N'om protesto apoaypbo bontem publicado
oeste Diario tiguram alguns nomes de mocos
que uo foram consultados e que repel' m toda
e qualquer alliaaca contra os trefrgos e insensa-
tos esmiantes que tem aoarebisado a Escola de
Direito, capitaneados por urnas enancas de.iassi-
sadas.
Eotre as victimas de tal irrepulanrtade, acbam-
sa os dignos acadmicos Angelo Netto, Alcidts
Pereira, Adjipho Soares, Francisco de Oliveira,
Lniz Furtado, Leopoldo Civakant Maooel No-
bre, anotl Laceria, Lwz de Oliveira, Aniooio
Salazar, Goc(*lves Guerra e Jovino Santiago, os
quaes nao saoiam do tal protesto.
Hoojam mesmo uma commisso foi Gazeta
ll Tarde pedir a es-e jornal que tornasse pu-
blico nuo '.eren ellas assisoado declarajo algu-
ma Dostil ao Dr. Albino Meira.
Um acadmico.
Joaqun Dias de Andrade
(30- dia de seu passamento)
A viuva, filbos, irmio, sogra'e cucha-
das daquelle que em vida chamo u se Joa-
quim Dias de Andrade, convidam os pa-
rentes e amigos do finado assistirem as
missas que mandam resar ra igreja do
Espirito Santo t 7 1|2 horas do da 27
do corrente, trigsimo dia do sen passa
ment.
Ao commercio
O abaixo aasignado perito-das Compa-
nhias de Seguros Martimos Indemnisado
ra, Phce .ix Pernambucana e Amphtnte
detta praca e da Agencia do Registro Ma-
rtimo Brazileiro do Rio de Janeiro de
ordem das mesmas companhias e ao Re-
gistro, faz saber aos armadores das em
barcac5.:s de grande e pequea cabo
tsgem que todas as mesmas embarca-
c5es devem ser examinadas, clasaifi-
cadaa e inscriptas co Registro afim de
serem acceites as saas cargas seguro e
que nonhuma dellas poder conservar a
classee cathegoria que lhe for designada
(art. 4 do Regulamente) sem se sujeitar a
uma diatoria de 2 em 2 annos ou, se du-
rante o periodo de duracSo que lhe for
designado soffrer a varias n3o for conve-
nientemente reparada debaixc da rumba
ioscripcSo.
Recife, 6 de Setembro de 1892.
Franc'co Jos Fernandes.
Perito.
Peitoral de Cambar
O honrado vice-coesul portagnei em
Pararagu, estado do Paran, Sr. Joa-
quim Soares Gomes, vio saa digna esposa
curar-se pelo Peitoral de Cambar, de S.
Soares, de uma grave tosse bronchial,
que havia resistido a innmeros medica-
mentos receitades.
Vende-se as phsrmacias e rogaras a
2^500 o frasco e 24$00O a duzia.
E' agente a Companhia de Drogas.
Escriptorio Commercial
Ra Duque de Canias n. 72
VEMCIO l:eatui i -
Seodo ue differeote na naiureza os servicos
deste escriptorio, a commisso retribu iva varia.
ra segundo o trabalho responsabilidade e impor-
tancia, dependendo na moior parte dos casos de
previo ajuste.
A.-sim ficar dependente das circunstancias
cima a seguinte tabella.

Ao
pu-
commercio e ao
blico
Dclaramos a todos os cosaos fregue-
ses, ao commercio e ao publico em geral
que desta data em diante, deixa de ser
nosso empregado o Sr. Antonio Pereira
Lopes, e isto por irregularidades commet-
tidas pelo mesmo Sr. no exerdeio de taes
cargos ; pelo que lhe retiramos os poderes
que hes feram conferidos as proenracoea
que ao mesmo ha vamos passado.
Recife, 27 de Agosto de 1892.
Botelho & C.
Perceniagem
3 tSOiO
Por tratar e bypotbecas sobre
bens immoveis.....
ececebimento de juros e civi-
dendos .......
dem de pensdes neste Estado .
dem dem na capital federal.
dem deaiogeeis de predios. .
Cobraoca e liqnldacSo de bypo-
tbecas, be-aojase dividas aml-
gaves ........
dem dem dem judialmete. .
L.um.ra de cambiaes e remessas
dem e venda de propriedades
immoveis.......
Pagamento de impoetos fiscaes .
Por fazer o eezuro de predios e
pag.r o respectivo premio. .
Por venda de gneros do paiz. .
Por compra demercadoiias e fa-
zer remessa para o interior
"or venda de mercaduras nacio-
naes ou estraogeir.fi em con-
signaco.......
Por tr;..balbo de escripia de ca-
commerciaes co liquida-
c4.........Convencin
2 0,0
5 0.0
3 a I Ojo
10 [0
Conveoaoual
14 co
2 aSOio
5 0;0
3 oro
3 0|0
3 0,0
3 0,0
Voto de louvor
E' digno de elogios o oosbo amigo, subdelega-
do da Torre, Sr. Serapbim Piuto. Nestes poucus
dias de seu exerecio est activa autondade tem
afugentado os larapios que infestavam este arra-
balde. Ainda bontem apprebendeu elle peno de
40 armas prohibidas em maos de vagabundos.
Desejamos que a digna au^cridadecontine no
bom deaempenbo, que encetou, do seu cargo.
Os babitantes da Torre.
Pregamma
Da festa do Sr. Bom .iesus dos
Afilelos na lgrrja de los
de Riba Mar.
Hoje ao meio da urna salva real e diversas
girndulas de fogue'.es ao aom da sympatbica
banda marcial do 2 batis ao de infantaria, an-
nonciar que ebegada a vesptra da Testa do
Nosso Divino Padroeiro.
A's 7 heras da noite entrara o ultimo septe-
nario, tocando a mesma banda unrcial antes e
depols.
Ao romper da aurora de amanba ap3 a missa
rezada nova salva real e diversas girndolas de
(oguetes aoBom da referida bao da marcial e da
do Clob Dois de Daxembro, indicarao aos fiis
qoe cnegado o dia de render se o culto ao nos-
so Divino Padroeiro.
A's 11 horas da maoba entrar a missa so-
lemno, sendo execotada a grande orchestra. que
se acba a cargo do nosso bom irmao Lydio de
Oliveira, sob a batuta do insigne maestro Anto-
nio Martins Vianna,. a missa denomina Nossa
Senbora do Bom Conseibo, do maestro portoguez
Santos Pinto, seudo precedida de tercias.
Ao Evangelbo, depois da ser cantado pelo pro-
fessor G. Gn coodi a Ave Mana do maestro L.
Luzige, far-se-ba ouvir a voz eloquente do padre
Dr. Jos Lopes.
Sera execuiadado o credo de Canessa, pres-
tando a cantar o slo Et encrnalo est o Sr.
professor Augusto Wanderley.
Cantarao os solos da 'missa os Srs. professo-
res, Britto de Novaee, Vctor de Mello, Comolet-
ti, AntoniJ Pinto, Manoel Aogosio e outros.
Finda a feRta serao executadas algomas pegas
pela excellente banda musical da Sociedade dos
Artistas Mecbaoicos e Liberaes.
A tarde serio lardados diversos aerstatos
seodo executadas algumas pegas pelas referidas
bandas musicaes e mais a co symptbico Club
Matbias Lima.
Logo ap3 a ebegada do Excn. Sr. Bispo su-
bir a tribuna sagrada o eloquente pregador
Fre AcgU3to da Immaculada ConceifiSo Alves
lindo o qual ser cantado o Te Deum do maestro
Lima Grande.
Acha-se confiada a armaco do templo ao nos-
so distincta irmao Maooel GaDcalves Agr Fi
Ibo.
O ex'en. r do templo acba-se i,laminado a
gaz; estando lodo o pat o embanCeirado.
A mesa regedora pede aos moradores do res-
pectivo pateo que uiumiuem a lachada de suas
casas pa-a maior bnlbantis^o do seu acto.
% O esenvo,
M- J Bapiista.
------------m ----------
Vstccina Animal
O DR. BASTOS DE OLIVEIRA :e-
cebe chamados para vaccinscao com Jym-
pha animal em casas particulares.
ConsultorioRa Mrquez de Olinda
n. 18, l. andar.
ResidenciaRa do Dr. Joaquim Na-
buco n. 2 A, Capunga.
Telephone 365.
Elcicftes moniepaes ,
O Directorio do Partido Republicano, conside
rando illegal a dissolu(o coa Concelbos Muni-
cipaes, delibercu abster-se completamente das
eleices de 30 de Setembro, rerommendando a
todos 03 amigos e correligionarios que se afa?-
tem inteiramente do pleito.
Recife, 2 de Setembro de 1891
I-iDORQ MARTINS :UNIOR.
Ao ommrci
Ab Companhias de Seguros Martimos
desta praca Indemnisadora, Pbceoix Per
uambucana e Amphitrite, fazem sciente
aos seus segurados que, a contar do 1.
de Outubro prximo ra scceitarito segu-
ros em embarcacSes de pequera ou gran-
de cabot&gem que nao tenhin sido pelo
ieu perito examinadas, el ss.fcadas e re
ochecidas em condicSes acceitaveis.
Recife, 6 de Setembro de 1892.
Pela Oompschio Indemnisadora.
Joaquim Alves da Fonseca.
Director gerente.
Pela Companhia Phcenix Pernambucana.
Luiz Duprat.
Administrador gerente.
Pela Companhia Amphitrite
Autonio Marques ceAmorim.
Director gerente.
O respeitavel anciSo Sr. Ignacio Tei-
xeira Machado, criador no Povo Novo,
Rio Grande do Su!, soffria ha 17 annos
de asthma, com accessos terriveis em to-
dos os qoartos de la, e sem nunca obter
melhoras com muitos tratamentos que
usou curou-se radicalmente com o Peito-
ial de Cambar, de S. Soares, que se
vende as phsrmacias e drogaras a....
20500 o frasco e 2400(0 a duaia.
E' agente a Companhia de Drogas.
O Sr. Thomaz Lancina, filho adptivo
do Sr. Vicente SmSsa Filho, eetanceirc
em Sarandy, Rio Grande do Sul, princi-
piou a soffrer de uma tosse impertiente
que nunca pode ser combatida, declarndo-
se depois uma terrivel tuberculosa palmo
car. Tendo sido tratado pelo illustre
medico militar Dr. Medeiros, sem resul-
tado algum, foi depois consultado em
Sant'Anr.a do Livramento, o haoil medi-
co Dr. Fialho qie lhe rejeitou o Peitcral
op Cambar, de S. Soares, que curou o
radicalmente, livrando-o assim de urna
morte certa.
Vende-se cas phsrra cias e drogaras a
20500 o frasco e 240GCO a duzia.
Ee a Companhia de Drogas.
__j______ __a^BsMMsssssssssi
iir Barity
Declaro que fui mordido de urna casca
vel, e curei-me sem cessar durante mai
de 4 annos, ticande-me una B uracos chsgo
ses nos pea que se sarava um abra outro
immediatamcDte ; ficando ainda com para-
iysia em uma mao d'esde que fui mordido.
Aconselhaio a 3zer uso do novo reme-
dio o=Elixir M. Moratopropagado por
D. Carlos, tomei-o bastante tempo e fi-
quei completamente bom. A quem aieda
o2o conheca oElixir M. Moraoeu de-
claro que este remedio santo, porque
faz milbgres.
Porto Feliz.
Andr Burity-
Deposito em Pemambuco: Companhia
de Drogas e Productos Chimieos.
Rna Surquez d'Olinda, 23
Peitoral de Cambar
O Sr. Bernardo Jos dos Santos impor-
tante tazendeiro, no Cerritj, Rio Grande
do Sul, achandose ha seis annos Boffrendc-
de uma gravissima tosse com abundantes
escarros de sangue, conseguio curar-se
com o Peitoral de Cambar, de S. Soa-
res, qoe se vende as pharmacias c dro-
garas a 20500 o frasco e 240000 a da-
lia.
E' agente a Companhia de Drogas.
E' o giande depurativo
descoberto dos indgenas
cujo, tem a propriedade de
curar a svphilis rpidamen-
te, curar o rheumatismo
como por encanto, e curar a
morpha cerno por mi la
gre.
C^ apreciamento do gran
de remedio o Elixir M.
Moratopropagado por D.
Carlos, o facto mais ex-
traordinario d'este seeulo,
taes sao as caras que dia-
riamente se effectuam.
Agentes em Pemambuco
Companhia de Drogas e
Productos Chin i eos: ra
Mrquez de Olinda d. 3
Regulador da larinha
Concerta se reiogios de algibeira, pen
dulas de torre de igreja chronometros de
marinha, caixas de msica, apparelhos
elctricos, oculos, binculos, oculos de al-
cance, joias e todo qualquer, objecto ten-
dentes a arte mechanica.
9Ra Larga do Rosario9
MOLESTIAS do ESTOMAGO. VMioCteir.T
0 Di. Barros Carneiro e a fa-
brica a vapor Minha Espe-
ranza.
O Dr. Manoel Ciementino de Barros Car-
neiro, formado em soiencias medicas c
cirurgicas pela faouldade do Rio de Ja-
neiro, medico adjunte da clnica de
hospital de Santa gueda etc.
Attesto qoe tenho f lito uso dos cigarros
denominadoMinha Esperaren e bem
assim do fumoHygienico Nacionalda
fabrica do Sr. Antonio Francisco da Crus
reconhecendo pela analyse cbimioa a que
proced, que o referido fumo e cigarros
nSo encerram principio algum nocivo s
funecoes gstricas, sendo perfeitamente
tolera veis aos disppticos.
In fde medici.
Recife, 12 de Fevereiro de 1892.
Dr. Barros Carneiro.
PEITORAL D CAMBARA'
A Exma. Sra. D. Joanna Ferre-.ra
CardoBO, moradora em Pelotas, Rio Gran-
de do Sul, tinha uma sobrinha que soffren-
do bastante de dores no peito e costas
com tosse desesperado, ficou curada
pelo Peitoral de Cambar, de S. Soares,
je se vende na3 pharmaci s e drogaras
2500 o frasco e 240OCO a duzia.
E' agente a Companhis de Drogas.
Dr. Freltas ulularles
MEDICO
Tem o seu consultorio na roa Duque
de Casias n, 61, 1." andar, onde ser
encontrado de 11 1 hora da tarde e
reside no Csjueiro n. 4.
Telaphone n. 292._____
Dentaduras artificiaes
Sob pressSo elstica, e tpres&ao paec-
aatioa svatemas novissimos neste Estec".
pelo cirurgiSo dentista Numa Pompilio.
rna do Barao da Victoria n. 4 1 bb-
adas 8 horas da manhS s 4 da tarde








j

'
-




I '
t
'! \ 't .

T~Tt*7
^ 1
\ wmm i
V ... sw >, m
- -----------^-^*,"*


Diario de Pernanibuco Sabbado 24 de Setembro de i 892


Carnes Msenlos e sangue re-
Bovam-M oom plgona vidros gmente da1
JEmultfo.de Oleo de Figado de Baealho
lamann & Kemp, remedio efficas e radical
para todas ai affectSes dos pulmoes e da
garganta, tose, debilidnde e fraqueza do
ijrstem, perda de carne e demacracSo.
Po8BU9 em absoluto tolas as virtudea to
micas nutritivas do oleo de figado de ba-
albo e do- bypophospitea, sendo alm
disto pela sua forma de EmulsSo ou
snendoada muito mais agr, davel ao gosto,
sais fcil HigestSo do que o oleo puro do
mi muitas pesadas faaem objeccSo por o
bIo poderem resistir os estmagos delica-
dos. _
PEITORAL DI GAMBBA'
Urna pessoa da familia do Sr. Jos Car-
jeiro da Silva Reg, da Bahia, aoffna ba
caito tempo de ama incommoda toase
Mtbmatica que resista a todo tratamento
medico ; tomando porm o Peitoral de
Cambara, de S. Soares, ficou curada em
sonco tempo.
Veode-se a 20500 o frasco e 24*00 o
Jnzia naa pbarmacias e drogaras.
E agente a Companhia de Drogas.
Medico e oculista
Dr. Berardo oculista do hospital
iPedro II, tem consultorio ra do
[Bom Jess n. 9, 1." andar.
Residencia na Magdalena.
Telephone n. 366
Peitoral de Carbar
Urna filha do Sr. Delfiue Jos R.dri-
fiei,fazendeiro em Santa Victoria, Rio
rande do Sul s- ffrendo, ha quatro annos
Vnrivelmente da asthma foi perfeitamen-
roaemp elo Pitoral de Cambr ,de
Soardasu,0O ea vende as pharmacias
drogaras, a e50g o frasco e 24)5000 ra-
iusia.
E' agente a Companbia de Drogas.
Cabo
O Dr.Joaquim Felippe lixr u a ana residencie
Mta cidade e d consultas na pharmacia
loarte.
Presta-chamados a qualquer bora
Elixir ante-febril Cardoso
SEGUNDO A FORMULA
Manuel Cardoso Jnior
ipprovado em Si de Margo de 1899 pela inspe
cteria geral da digna junta de hygiene do Rir
de Janeiro. *
ste Elixir de composico toda vegetal pre
parado segundo as regraa pnarm&ceuticas, acn
Usadas pelos autores modernos e de recouhe
eda capacidade acientifica tanto no paix come
m estrangeiro.
Este Elixir o producto nao so do grande es
2ado das aecea pbysiologicas das substancias
cemo tambem pathologicas.como tambem c re
tallado das immensas applicacoes nos diversos
asos de frrea de fundo palustre.
A applicago deste Elixir na grande epidemia
It bexigaa de 1890 a 1891 mais ama vez de-
aanatrou a sua etficacia ; pois no principio do?
arimeiros aymptomas a bexiga aborta, e em ca
jos mais adiantados a bexiga passa a ser orna
joenga febril vulgar apresentando pequeas to
aefacoea que com a contiouaco do Elixir de
jaaparecem sem todava apresentar receios de
jerigo.
Os muito ittestados publcalos no tDiario de
?eraambuco e Gazeta da Tarde* provam o que
iiiemos.
Nos caaos de febre amarella o pfleito admi
vpi, apresentando pbenomenos lio r,a-a7ilbo-
COHffiERCI
Bolsa Commercial de Pernam
buen
3GTAC$88 OFFICUES DA JUNTA DOS COK
RETOBES
Prafa do Recife, 23 4e Setembro da 1892.
"%lo houve cotacao
O presidente,
Eduardo Dnbenx.
O secretario,
Augusto Pinto de Lemos.
Cambio
PRACA DO RECIFK
Os bancos abriram com a taxa de 13 1/1 a 90
ijy sobre Londres.
Durante o dia o London saccou a 13 5 8 e 13
3/1-retratando se ao fecbar a continuar a esta
ua.
m papel particular foi cff.r- cdo a 13 3/4,
i'tn, nao encontraran! tomadores.
PKACA DO RIO DE JANEIRO
A posicao do cambio em papel bancario 13 5/8
s 13 3/4 d.
Cotaco** de gneros
Para o agricultor
ASSUCAR
Usinas por 15 kilos. 84000 a 84500
dranco dem dem .... 7*000 a 9400 >
gmenos, dem idem. .. 6ir-00 6*500
Mascavado dem idem 4*000 a 5*0 0
Bruto idem idem.....3*500 a 4*600
fruto melado......2*500 a 3*(X 0
Rtame idem idem .... 1*600 -5*200
Algodo
Cota se a9*000 nominal.
Aleool
?or pipa de 480 iroa 70*C00.
Agurdente
s; pira de 4b) litros a 155* .00 nominal.
Coaros
Saceos- caigados na base de 12 kilos a 600 ria
nominal,
/ardes nominal a 300 ris.
Borracha
U>ta-se a 25*000 por 15 kilos.
Hel
?or pipa de 480litros 100*000 nominal.
Carnauba
Colase de 6*000 a 10*500 por 15 kilos nomi-
Mi.
UMMMJ DAS ENTRADAS DE ASSDCAB E AL-
GODO
Mez de Setembro
Entradas
arcacas ......
Vaporea.....,
Animaes ,
Estrada de Ferro Central
dem de S. Francisco
dem do Limoeiro. .
Somma ....
Das
1 a 21
1 a 21
i a 22
1 a 21
1 a 19
1 a 19
A asn-
ear
Saceos
2841
159
43
4218
1451
8712
Algo-
do
Saccas
890
520
492
120
372
1160
3554
sos qce nesta cidade do Recife do Rio de
.'metro pouco receio causa a febre amarella,
iieamo estando o doente com vomito preto f
sanguneouestes ltimos periodos entao ne
^s ario a applicacao em alta dose, des
a tabella aoaexa.*
Bate Elixir j conbecldo do publico e de nm
grande numero de dignos mdicos a presenta
do para combater os differenies iucommodos to
dos ellea de carcter febril.
Por muito tempo tivemos occisiao de fazer a
pplicaco as fobrea erysipeliosaa e com tic
oom resultado que camos admirados de to al-
tos effeiios.
Pela pratica chegaroos a conbecer que nos
ataques ae febre erysipelloea os er-eipeUa come
vulgamente se diz necessarir o uso de 10 das
do Elixir.
Nos grandes incommodos das senboras, mens-
trnacao, gravidez e dos casos de parto com fe -
bre de nm resultado muito certo e seguro e
a sua co.ttpo8ic.5o to simples qne nao offerece
receio de applicar o Elixir nem ineamo em doset
superiores s indicadas na tabella mira.
Pedimos aos dignissimos mdicos que deseja-
'em fazer uso deste Elixir em sua clnica nao se
anjeitarem rossa prescripeo, mas sim fazer a
applicagSo em harmona com os casos qne dse
jarem combater, certos de que o medicamento
de composico innocente para o orgamemo por
mais frgil que seja.
Modo de usar
A's crianzas at nm anno 10 gotas de 2 em '
joras em urna colber das de sflpa cheia a'atu
'na.
De nm anno a tres 15 gottas.
Da 3 a 10 annos em diante, 40 gottas etc.
Estas doses devem sempre ser appiicadas em
agua fra.
Deposito
Companbia de Drogas e Productos Chimn-ot
Recite, rea do Mrquez de Oiinda n. 23.
Nacional Pbarmacia, rna Larga do Rosaric
... 35.
Pnarmacia Oriental, rna Estreila do Rosaric
1.3
Pnarmacia Alfredo Ferreira, rna do Bario d
Victoria n. 14.
Pharmacia Marliae, rna Duque de Caxias c
8
Para qualquer informacSo ser encontrado o
autor na rna do Rosario Estreita n. 17.
Os nosbos frascos sao quadradoa e conta go-
tas. N'um lado teem grvaloElixir ante febril
e no outroManoel CardosoPernambuco. e to
dos os prospectos sao assignadoa por Manoel
Cardoso Jnior, sendo falsos os que nao forox
issignados.
N. 156
Amigo Sr. Manoel Cardoso.
Tenho a satisfarn de communicar Ibfl que
conataotemente te nao lirado proveito com o sen
poderoaoElixir aoti-febrllnos casos de fe
bres, que tem apparecido em inversas pessoas
de oossa casa, fazendo desapparecer semelbante
mal em poucos das.
Assim, pela, aproveito a occasiSo para he
dar os mena paraben8 por to importante des
coberta a bem da bumacidade.
Aqu rico ao aeu dispor como sempre.
Dj mgo e criado obngado,
H -arique de Almeida.
N. 158
Recife, 27-7-91.
Amigo cida o Vensamo de Jess-
Agradece Ibe cordialmente o favor de me ter
lornecdo o poderoao Elixir Cardoso, pois com
poucas deses restabeleceram-se meu i. iho emi-
nba neta, de urna febre aguda, em 24 horas. O
mesmo rebultado den se com o meu visinbo Ma
noel do Nascimento Paiva, a quem tambem ap
pliquei o mesmo elixir.
Peco-Ibe encarecidamente faga ebegar ao co
nbecimento do cidado e feliz inventor.
Son do cidado
Humilde e agradecido criado obrigaio,
Her.ulano Garca do Amara!.
(Estavam selladas e reconbecidas as firmas.)
Ptitoral 9 Cambara
O respeitavel anciSo Sr JoSo Coelbo
de Queiroz, morador no Rio Bonito, es-
tado do Rio de Janeiro, ha 30 annos que
soffria dia e noite de urna toase tao rebel-
de que nSo be dava o menor allivio, e
usando o Peitoril de Cambar, da S.
Soares, o Bcffrimento desappareceu com
pletamente.
Vende-se naa pharmacias e drogaras a
2-3500 o frasco e 24000 a duaia.
' agente a Companhia de Drogas.
Importaeo
Vapor nacional MaranhSo entrado
dos portoa do sul em 23 do corrente e
consignado a Per manifestou o aeguiote :
Carga do Rio de Janeiro
Banha 2 caizas e 10 barris a Compa-
nhia de Estira
Cartuchos 50 cunhetes a Alfandega.
Calcado* l caixSo a Thomas de Car-
va lho e comp, 1 a Costa Campos e comp.
Colla 2 caizaa e 5 barris a ordem.
Caf 20 saceos a Jos Fernandos Lima,
50 a Ferreira Rodrigues e comp.
Cobertores 1 fardo a Rodrigues Lima e
comp.
Canbamaco 9 fardos a Julio e IrmSoB.
Couros 1 caiza a Braz Januano 1 a
Albuquerque e Marques.
Cambar 50 caizas a ordem.
Fumo 20 caixSes a Costa Lima e comp
18 encapados a Aaevedo e cemp, 5 cai-
zas a ordem.
Linhagem 4 fardos a Rodrigues Lima
e comp.
Mercaduras 2 caizas a ordem, 1 ao
2* Distristo Militar, 1 a Alfandaga.
Panno de algod&o 20 fardos a Macha
do e Pereira, 5 a J. Agostinho e comp.,
11 a N. Maia e comp., 5 a R. de Car va
lho e comp, 233 a Rodrigues Lima e
comp., 14 a ordem.
Sola 2 volames a Braz Januano, l a
Frederico e comp.
Vinho 3 barris a Jos Rodrigues e
comp., 20 a Antonio Alves Pinto, 24 a
Lopes Braga e comp., 10 a GuimarSes e
Valente, 20 a Fr. ga Rocha e cemp.
Carga da Bahia *
Charutos 5 caizas a Almeida Machado
e comp, 12 a ordem.
Chapeos 3 caizas a ordem.
Fio 40 saceos a crdem.
Mercadorias 3 caizas ao Areecial de
Marinha.
Panno de algodSo 219 fardos a di-
versos.
Pregos 124 barricas a ordem.
Estupendo
E' curar em tres diaa gonorrhaa chro-
nicas ou recentes, como acontece com o
remedio vegetal que se chama IrjjeccSea
Anti-blenorrhagicas de M. Morato. Cara
garantida em trea das, se>a qtral fdr ana-
tureza do paciente.
A InjeccSo Anti-blenorrhagica de M.
Morato, veode-se em Pernambuco, na
Companhia de Drogas e Productos Chi-
micos.
Roa Mrquez d'Onda, 23
Elixir depura
tivo vegetal
FormuJa de Angelino Jo
dos Santos ndrade
Approvado pela Inspectoria Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo d grande eficacia as mo
lestiasaypbiliticas pe imureza do sangue; assin
como em todas as molestias das senhoras.
Tem curado radicalmente muitas pessoas ae
commettidas da terrivel molestia beriberi.
Rheumatismo eyphilitico ou goiozo, dr scia-
rica erupcoea de piie, cancroa, e cancroa ve
nereos. flores brancas, bysterismo. frouxidao de
ervos, iriles e outras intlammaces doa olbot
molest.aa do figado, escronbulas, escorbuto,
aoririmentcs de estomago, ulcera?, gommas, lis
tulas, empingens, darbros, pannos e manchas,
a pelle, bobas e bob5es, sarnas, catarrbo e
quaesquer moldstias da bexiga, entre outrast
albuminuria, ourinas doces e sanguinolentas
anemia, paralysia, erysipelas, e inflamroacoe.
das pernas e ps, bemorrboidas, asthma, bydro
celles, tumores, nevralgias, e elepbantlazes ou
morpba, as irregularidades da menstrua^ao
Prova-se com aquelle numero de attestadoa j
publicados e os que existem em nosso poder a
ef&caci? des elixir as molestias indicada--",
Nacional Pharmacia
35, Rna larga do Rosario.
A'rua Baro da victoria n. 37 se dar toda e
qualquer explicaco que for preciso acerca deste
preparado.
Catado com a faiairiFacoe
Modo de usar
Os adultos tomaro quatro colheres da de
sopa pela maoba e quatro noite.
As criauras de i a 4 annos tomarao urna co-
ir.-r pela maoba e outra a noite e as de 5 a 11
annos tomaro duas colheres pela manh e Jua
a noite.
Chamados a quiJquer hor oripo.
TELEPHONE N. 566
Mathematicas elementares e
escriptura^ao mercantil
Venancio Labatut dedica se a preparar
qualquer pessoa em ascripturacSo mercan
til, com 30 a 35 licSes, conforme contra
cto ; continua a eccionar as materias ci-
ma ra Duque de Cazias n. 72, 1 an
dar.
Consoltono Mico Cinrgico
O Dr Simplic o Mavignier, tem o sen
consultorio ra Marques ce Oiinda n.
27, 1. andar.
Especialidades-Molestias do apparelho
respiratorio, Jhbre e da pelle.
Consultas da 9 as 11 na pnarmacia
Minerva, largo do Terco o em seu con
sultorio das 12 a 3.
ResidenciaRa do Hospicio n. 41.
Vapor ^americano cSeguranca entrado
dos portos do sul em 21 do corrente e
consignado a H. Forster e comp, mam-
es too o'ieguinte :
Jarga do Rio de Janeiro
Caf 1 saceos ao BarSo de Utinga, 5 a
A. L. A. Mello.
Estopa 50 fardos a F. Jnior e comp.
Mallas 2 grade s a Julio de Azevedo.
Meias 2 caizas a A. S Guimaraes.
Carga da Bahia
Manteiga 100 b rris e 200 meios ditos
a ordem.
Fio 40 saceos a JoSo Fraecisco Leite.
Panno de algodSo 27 fardos a ordem.
Barca allemS Cari W. Boman entra-
da de Memel em 17 do corrente e con-
signada a yori em, manifestou o seguin-
te :
Madeira de pinho 12.000 prarchSes a
ordem.
Siportacitc
BECIPK, 21 DE SETEMBRO DB (853
rara o exturior
No vapor allemlo Schonburg, para Bremen,
carreears :
V. Neeaen, 715 couros seceos salgados pesan
do 8,580 k;os.
Borstelman 4 G., 670 fardos com 85,986 kilos
de algodo.
No vapor ioglez Merchant, pa a Lisboa,
carreaou :
A. Ferre'ra de Almeida. 5 couros salgados
pesando 60 k'los.
?ara o interior
Nj vapor nacional cometa, para Rio da Ja
&eiro, carregaram :
Companhia de Estiva, 1,000 saceos com 60,00'
kilos de miibo.
Virgilio A. lljtt, 132 saceos com 7.310 kos
de assucar mascavado.
S. Guimarae8&G, 586 Baccos com 35,160
kilos de rr.ilbo.
Gjiocare' & Valente, 59 caixas com 750 litros
de oleo vegetal.
P. Garneire & G-, 3i2 saccas com 34,330 kilos
de algodo e 10 caixOes com 1,125 kilos de
graxa.
J. da Silva Carneiro C, 15 pipas com 7,200
I.tros de agoardeate.
No vapor americano Finance, para Santos,
carregaram :
Joao Loyo, 400 Rceos com Si.OOO kilos de
assucar mascavado.
I. Baltar & C., 500 saceos com 30,000 kilos de
milbo.
Para S. Paulo, carregou : J
Joo Loyo, 400 saceos com 24,000 kilos de
assucar mascavado.
No vapor nacional Braztl, para Rio de Ja-
neiro, carregon :
A. C. Moreira Das, 16 caixa com 304 kilos
de doce.
- Para Victoria, carregou :
Companbia de Estiva, 5 bir.-is com 450 litros
de agurdente.
No biate nacional Dstu te Salce, para Ma-
co. carregou :
Meoezes Scbiappe, 200 saceos com farinha de
mandioca.
EDITAES
O Dr. Francisco Altino Correia de Aran-
jo, juiz de orpbSos, do municipio do
Recifr, Estado de Pernembnco .em vir|
tude da le.
Fuco saber aos que o presente e di tal
virem ou delle noticia tiverem, que peio
inventariante da propriedade em commum
Apipucoa, me loi dirigida a peticSo do
tbeor segointe .*
Iilm. e Ezm. Sr. Dr. juiz de orphaos
Paulo Jos de Oliveira, inventariante
da propriedade em commum Apipucoa, que
ir.ndo de proseguir-se nos termos do inventa
rio da referida propriedade, ha muito lempo
parausada, reaqer a V. Ezc. qne se digne
de crden<-r nova publica cao de editaes
por espaco de 90 das, notificando a todos
os interessados na referida propriedade,
para por si ou por seus procuradores tuto-
res e curadores, a virem dar no respeti-
vo cartorio, escrivSo Dr. Pontea, os seus
nomes para sarem descriptes no inventa-
rio, e bem assim ezhibirem os ttulos que
comprovem os seus direitos a serem con-
siderados como herdeiros ou consenhores
da mesma propriedade.
Eapera receber merc.Recife, 9 de
Agosto de 1892 O advogado Dr. Adoi-
pho Cirne.
Estava sellado.
Nado mais se continha em dita peca,
na qual profeii o despacho seguinte :
as autos, como requer. Reeife, 9 de
Agosto de 1892.Altino de Araujo.
Ea virtude deste meu despacho o es
criviio passou o presente, em virtude do
qual cito a todoB es interessados na pro
priedade em commum Apipucoa, para
no referido prazo de 90 das virem por
si ou por seus procuradares, dar seus no
nomes no respectivo cartorio (escrivSo Dr.
Pontea), para cerem descriptes no inven-
tario, bem assim ezhibirem os ttulos que
comprovem os bous direitos a serem con-
siderados como herdeiros ou conaenhorc
da mesma propriedade.
E para que chegue ao conbecimento de
todos, mandei passar o presente edital,
que ser afflxado no lugar do costume e
publicado pela imprensa.
Dado e pnssado nesta cidade do Recife,
aos 10 de Agosto de 1892.
Eu, Manoel do Nascimento Pontea, es-
crivSo o subscrevi.
Francisco Altino Correia de Araujo.
Pedro Celestino de Mello Lins, juiz mu
nicipal e de commercio, segundo sup-
p'.ente em ezercicio pleno no termo do
municipio de Goysnna do estado de
Pernambuco em virtude da lei etc.
Faz saber aos que o presenta edital vi-
rem ou delle noticia tiverem que no dia
27 do corrente mez, as 11 horas do da
na sala das audiencias deste juizo ir a
praca para ser arrematado, por venda e
por quem mais der o canal de Goyanca,
suas cemfeiiorias e adraga, avahado em
oitetita contoB de reis (80:0000000) cotn
o abatimento da lei, por nSo ter appare-
cido licitautes ca 1.* e 2.a praQa e nao
anda apparecendo ser arrematado por
quem mais dei, ficando o arrematante
subrogado em todcs os direitos e o; riga
toes qce competan! ao ezecutado como
sejam: a construccSo de um caes na
doca do canal, alargamecto e aprofun-
ment da doca, obras de con servacSo
da ponte sobre o Rio Morto, oreadas pela
iraxa tsebo ... 633
laborandy (em folha) kilo ... 200
Leite de mangabeira (kilo) 1466
Mel (litro)....... 166
tfilho (kilo...... 80
?hosphato de cal da lina EUu (tone-
lada)......... 11*000
Pelle de cabra (cenlo)..... 187*000
Pelle de carneiro (ceato) .... 145*030
emente de carnauba (arroba) 53
jola ,'meio)...... 4*500
Sement de carrapateira (kilo) 430
Sebo.......... 700
Stearina em v^las (kilo) .... l*0Oi>
S-monie de algodo (kilo) 040
rataicba (kno)...... 40
Tauoas de amarello em prancboea
(dnxli)........ tOO*
Rendlmentoa pobitcoa
UMI D* SETEMBrj jt 1892
rtnada geral
Lo dia 1 a 22
deot de 23
Aijamuga
844:740*597
40:560*197
Renda do Estade
Oo dia 1 a 22
Jem de 23
104:670*837
6:809*986
Somma total
885:300*79
111:480*823
996:781*617
Pauta da Alfandega
SBMAIU DI 19 A 24 DE SEl'UJIBBO DE 1892
Alcool (litro ...... 540
Algodo em rama (kilo) .... 572
Arroz com casca = :.o) .... 90
Assucar retinado (kilo) .... 710
Assucar branco (kilo) .... 533
Assucar mascavado (kilo) 222
Bagos de mamonas (ko) ... 730
tiorracbade leite mangab. (kilc) 210(0
Cachaca......... 270
Couros seceos espichados (kilo) 620
Couros seceos salgados (kilo) 560
Couros verdes (kilo) ..... 310
Conrinhjs (um).....* i*g/o
carocos de algodo (kilo) ... o
Carrapateira (kilo)..... 120
Cacao iko)....... 400
Gaf bom (kilo)...... ;*200
Caf restolbo (kilo)..... i*0O0
Caf moido (kilo)...... 1*400
Carnauba (kilo) ..... 53
Cera em velas (kilo)..... 640
Dita em bruto ou preparada (kilo) 800
Canna (litro)...... 343
Cal (litro) ...... 10
Garvo de Cardiff (ton.) ... 37*000
Fannba de mandioca (lito) r j; 50
Genebra (tro)...... 295
Segunda sec;o da Alfandega de Pernambuco
23 de Setembrj de 1892.
O thesoureiro,
Florencio Domingues,
O cnee da seceo,
M. Antnnino de C. Araujo.
RECEBEDO ;IA DO ESTADO
Do dia 1 a 82 76:788*734
dem de 23 82i*740
Do dia 1 a 22
dem de 23
KECIFE DRACAGE
77:613*483
37.328*287
9C6*22
38:234*509
Moviuicnio do Porto
Navioi entrados no da 23
Rio de Janeiro e escala 7 dias. vapor
nacional fMaranhSo de 1999 toneladas
commandante Guilherme de Castro,
equipagem 60, carga varios gneros, a
Pereira Carneiro & C.
Victoria 8 dias, brigue oorueguense
cHardi de 279 toneladas, cap.tao L
Nielseo, equipegem 7, em lastro, a
ordem.
Macan 10 dias, niate nacional Bom
Jess* de 66 toneladas, mestre Manoel
F. de Mello, equipagem 6, carga sal,
a Manoel Joaquim Pessoa.
Natal6 dias, biate nacional Giriquily
de 45 tonel..das, mestre Joaquim H.
da Silveira, equipagem 4, carga varios
gneros, a Manoel Joaquim Pessoa.
New-Yark e escala20 dfs, vapor ame-
ricano Finance de 1919 toneladas,
commandante R. Zoliiag, equipagem
67 .carga varios gneros, a Henry
Forster C
Pelotas 22 dias, patacho sueco .Ada
repartic&o das obras publicas em.......
16:000|5000 um ecluso para conservar
agna na dosa na baiza mar, devendo
todas essa* obras acharem-se promp:a em
Ontubro do corrente anno, como tudo
consta do contracto lavrado entre o empre-
sario do canal e 9 governador deste Es-
tado e portaras do mesmo, bens estes que
v5o a praja para pagamentos a ezecujlo
que move o Banco Industrial e Mercantil
do Rio de Janeiro contra o Dr. Manoel
Pelicarpo Horeira de Azevedo e outroa.
E para que chegue a noticia a todos
manda pasear o presente edital que ser
lido e afizado no lugar do costume e pu-
blicado pela i id prensa, tudo de conormi
dade com o que requeren o mesmo eze-
cutado.
Dado e passado nesta cidade de Goyan
na, em 16 de Setembro de 1892.
Eu Francisco Ribeiro Cos?; Vaso encel-
lo*, escrivSo o escrevi.
Pedro Celestino de Mello Lins.
Edital
De ordem do Illm. Sr. Dr. inspector
deste Thesouro, e em virtude de autorisa-
cSo do Ezm. Sr. g.vernador do Estado,
ir a praga no dia 24 do corrente e peran
te a Junta de Fazenda reunida em aes-
sSo ao meio dia, o fornecimento de ali-
mentacSo aos presos pobres da Casa de
Detenco desta cidade, durante o trimes-
tre de Outubro a Denembro prozimo, do
corrento ezercicio, aervindo de base os
precos de 4Unhentos e vinte ris, por
dieta ou racSo.
Os Srs. concurrentes se deverSo habi
litar ni forma, do Regulamento em vi-
gor.
Secretaria do Thesouro do Estado de
Pernambuco, em 17 de Setembro de
1892.
Servindo Je secretario,
Joaquim Lucilio da Sigueira Varejao.
e, c emo garanta da ezecuclo dos tra-
balhos e das multas em que incorrer.
5a
NSo serSo aceitas as propostas das pes-
soas que tendo feito contractos com esta
delegacia, nltrapassaram os prasos de tem-
po designados para a conclusSo das obras,
embora tzquem sujeitas s multas.
6.'
O mazimo prazo de tempo, em que os
licitantes, cujas propostas forem aceitas,
deverSo concluir os trsbalhos das secc5es
da estrada, ser at Dezembro do corren-
te anno.
7.
N2o ser aceita proposta algnma em
que sejam daclarados os pregos superio-
res aos designados na respectiva tabella,
que peder ser ezaminada, bam como a
planta da estrada e o seu perd longitudi-
nal, em todos os dias uteis das 10 s 3
horas da tarde no escript'"rio desta dele-
gada, ra 15 de Novembro n. 19.
8.
Os pagamentos doa servicos efectuados
sero realisados mensalmente na Thesou-
raria de F.zenda, depois de medidos os
aervicos feitos no mes anterior,
o a
O contractante que nao concluir ot
Dezembro prozimo futuro completa e sa-
tisfactoriamente todas as ebras da secgao
em que tiver de trabalhar, perder as
quantias quo tiver depositado na Thesou-
raria de Fazenda, e aera o seu contracto
reBcendido ; e o mesmo acontecer, a juf
zo do delagado, com aquelle que nSo
apreseotar mensulmente as obras em esta-
do de desenvolvimento tal que possam fi-
car concluidas no referido prazo.
Escriptorio da Delegacia da Inspecto-
ria Geral das Trras e CjlonisacSo em
PernamDuco. em 9 do Setembro de 1892.
O escripturario.
J. Salazar da V. Pessca.
DECLARACuES

Delegacia da Inspectoria
Geral de Trras e Cc-
loDisacao.
Do ordem do Sr. delegado da Inspecto
ra Geral de Trras e Colonisago, fago
publ.co que recebem-3e proposti-s em car-
tas fechadas, e devidamente estampilha-
das, at s 2 horas da tarde, do da 24
do corrente mez, para os trabalhos de con
strucySo da estrada de rodagem, em dir-
ccao a casa de sobrado da 3* secgao da
Colonia Barao da Lceos, antigo engenho
Santo Andr, a partir da estaca n. 92,
at a mencionada casa, de accordo cam
as seguintos condigues :
1.
A ojr.etrucgio da dita estrada, que tem
2,394 metros de ez^csao, ser dividida
em 4 secgSes iguaes.
2.
Cada proposta dever conter os pregos
por metro cubco de corte em argila," pi-
garra., pedra solta a rocha nativa, bem
como o de alveoaria de pedra secca e ar-
gamtS3ada, e do metro quadrado de der-
ribada de matto, rocigem e destocamento.
3.
Das propostas ace tis designar a sorte
as eec;5is da estrada em que os contra
ct;int?s terSo de trabalhar.
4.a
Cada licitante-dever reedher aos co
fres da Tbesouraria de Fazenda a quantia
de 10 (0, sobre as importancias que rece-
de 2 2 toneladas, capito M. Nicolaiaec
equipagem 8, oarga zirque, a H Lund
grn.
Navios sahidos no m"*mo dia
Rio Grande do Norte Barc ioglez a
cCail of Dovon o--p:t5o W. Dunsford,
em lastro.
Baibaios Lug->r iogez cHctor oapitSo
C. Morrell, em la. tro.
actie do Juoielpal d. oa
9 mov mtnto deste mercaao no" dia 22 de
Setembro foi o seguinte : Entraran).
44 boia pesando 6/22 uU.
237 tilos de pe'.xe a 0 ria 4*740
4 '.:tas com camarOes a 100 rs. *400
2 compart. com mariscos a 103 rs. *200
50 lugares a 2 0 rs. 10*000
6 solos a 200 rs. 1*200
40 cargas de farinha a 200 rs. 8*009
a cargas de milbo seco a 200 rs. 1*000
2 dilas com feijao a200 rs. *4U0
2 ditas com fractas Diversa* 300 rs. *6' 0
19 dita de batata a 300 rs. 5*700
5 ditas com gerim a 300 rs. 1*800
47 ditos com verduras a 300 rs 14,100
2 cassus com gallinhas a 30'i-rs. 00
65 ditos comtannu atW 26*000
7 carga.7 com gallinhas a 500 ra. 3*500
32 columnas a 600 -a. 19*200
9 compartimentos com (ressaras
a 60 r 5*400
46 ditoa com fazendas etc. 1 600 rs. 27*600
27 ditos de comidas a 700 ra. 18*900
11 ditos de sumeiros a 1* 11*000
8ditosa7 0rs. 5*600
45 taihos a 2*000 90*000
253*940
Rendimeato do da 1 e 21 .429*540
5.6*5*480
Presos io dia:
Caree verde de 240 a 640 -i o IIj.
Saiao de 640 a 80O ris idem.
'arneiro de 800 a i ris idem.
Farinha de J2o a 480 ris idem.
Miito de 400 a 44 ris idem.
Fsijo de 1* a 1*800 idem
Vapora a entra?
Mez de Setembro
Nor.e........ Brazif............. 24
Europa....... Tomar............ 25
Europa....... Re de Portugal.... 25
Norte........ lusn............. 2 Sul.......... Tagus............. 26
Europa....... Cuta de Genova..... 26
Sul.......... Apote............ 26
Norie........ Una.............. i7
Norte....... Coplete.......... 29
Europa----.. Baross............ 9
Su!.......... Marmer.......... 29
Sul.......... S. Francuco....... 29
Sul.......... Pernambuco....... 30
Vaporea a aao.tr
Mea de Setembro
Norte.......Ha -anhelo.......... 24 as 3 h.
AMPH1TRITE
Companhia de Segaros laritinis
TERRESTRES
Capital..... 1.000:000^000
48 Ra do lommerclo 8
Pede-se os Senho-
res consummidores
que aueiram fazer
qualquer communica-
Qo ou reclama^o, se-
ja esta feitano escrip-
torio desta empreza
ra do Imperador n.
29, onde tambem sere-
eeber qualquer conta
que queiram pagar.
Os nicos cobrado
res externos sao os Srs.
Manoel Antonio da Sil-
va Oliveira e Hermillo
Francisco Rodrignes-
Freire, e quando for
preciso o Sr. Antonio
Martins Carvalho e
Joaquim Antonio de
Castro Nunes.
Todos os recibos
desta empreza deve-
ro serpassado se fir-
mados em talo carim-
bado e firmado pelo
gerente, sem o que
nao tero valor algum
Samuel Jones
Gerente
Juizo dos Feitos da
Fazenda
Escr'YoO Torres Bandeira
No dia 7 de Outubro vindouro depoia
da andiu.icia, irSo a p~ac* por venda, os
predica abaiso dec'arados, penborados
pela fazenda estadoal.
Boa-Vista
Casa terrea ra de Santa Cruz n 25,
com porta e janella, 2 s-Ua, 2 quartoa,
cosinha fra, quintal e chimba meeira, 3
metros e 40 centimetres dp freate,16 me-
tros e 30 centimetros de fundo, avaliada
em 1.600000 pertencente a Euzebia Ma-
ra da onceico.
Afogados
Casa te:rea ra do Bom Qjsto n. 13,
com porta e janella, 2 salas, 3 quartoa,
cosinha externa e quintal em aberto, em
solo proprio, 3 matros e 15 centimetros
Ide trente, 7 metro8 e 3i centimetroa de
fundo, em '.atado de conservado, avalia-
da em 8000000, pertancento a Franklin
Manoel de Faria.
Gasa terrea ra dos Pocos n'. 18,
c( m porta e janella, 1 sala, 1 quarto, co
5 ba, quintal em aberto, 2 metroa e 80
ti- timetrosde frente, 8 metros de fundo,
avaliada em 3000000 pertencente a Ma-
noel Franqueo Xavier,
(iraca
Metade da casa na primeira Travesea
do Camrjo Alegre n. 1, em solo foreiro,
muito arruinado, medindo de frente 6 me-
tros, c de fnndo 6 metros e 90 centme-
tros, avaliada d"ita metade em 1500000
pertencente a Joaquim Roza da Silva Fer-
nandes.
Pocj
..Casa no becco do Arraial n. 7, com
porta e jam lia, 1 dita no oitSo, 2 Balas,
2 quartos, cosinha fra, quintal 4, metros
e 70 centmetros, e de fundo 9 metros
i






I
- .

i *.


Diario (te Pemambaco Sabbadu 24 de Selembro de 1892
75 centmetros de taipi, avahada em
l'-'iiOOO pertencente a Manoel do Espi-
rito Santo Biierra.
Recife, 20 de Setemboo de 1892.
O solicitador da fazenda.
PMomeno O. Crrela di Araujo.
Estrada de trro Central
de Pernanmbuco
Editad
Da ordem do Dr. director engenheiro
chefe, tafo publico, para conbecimento de
, quem poasa interessar, que no dia 6 de
Outubro prximo vindouro, ao meio dia
em ponto, recebem-se propostas cesta se-
cretaria para a construccSo de reveeti-
mento de tres tunis na Sorra das Rassias,
tendo-se em vista as condigois abaix
transcriptas.
Exciv. o :3.Achando-se abartas os tu-
nis de que se trata neatas especificacSea,
as excavares a se faser coasistem no
alargamento preciso para a construccSo
do revestimento dentro das dimecsSes
marcadas no typo e as cavas para ss
fundares dos ps d reito.
II
Sendo conhecida a natureza do terreno,
maia ou menos de rocha, as excavaos es
quaesquer que ellas sejam, terSo um a
prego por metro cubico.
III
A profundidade da0 cavas para as fun-
i.Vo s dos ps direito sei marcadas pelo
chefe de aeceSo. segundo a consistencia
do terreno, a largura ser de 0^90.
IV
Revestinnnto. Tanto as fundados
como es ps direito serao fetos de alve
naria ordinaria de pedras de tamanho
nunca inferior a tres centesimos do me
tro cubico e de espessura de 0ra,15, ad-
mittiodo se menores smente para cal
$os.
A alvenaria a empregar-se ser com
pos* i de 2 de cimento para 3 de areia.
Easas pedras terSo Jeito sobre leito e
serao assentadas na obra nesse se tido,
nao ae admittindo nunca pedras assenta
das do cutello.
As amarragoes sarSo feitas de modo que
jamis hajam duas juntas consecutivas e
afastadas de menos d* 0*",15.
V
A abobada s?r formada de alvenaria
do apparelho assentado com argamassa de
2 di cimento para 3 de areia, apresentan
da ai aduellas 5 faena planas.
VI
As juntas ven i caes de duas fiadas con-
-tucutivas nSo se aproximarlo nanea de
maia de 0,ra20, e serSo tatuadas com
argamassa de cimeeto puro.
VII
A abobada do revestimentj ser cober-
ta, no S3U ext;a-dorso om urna chapa da
mesma argamassa e emo/egada no arco, e
far-se-bo os cansen da drainagem neees-
fa-ios, que forem ordenados.
VIII
Enchimento de vaos.
O vSo entre o extra dorso da abobada
3 o terreno deixado no acto da construc-
cSo ser cheio com pedras miudas, seccas.
de tamanhos diversos, e cuidadosamente
arrumadas.
Em casos excepcionaes esse enebimen
to po i era ser feito com argamassa de ci-
men'.o e aris ou eutra que ir determi-
Bada.
IX
O emprei'eiro depositar todos os pro
ductos da escavaces onde determinar o
engenheiro encarregado dos fiscalisac&o da
obra ; sendo permittido empregar na con-
struccSo, a pedra que for extrahida, caso
a isse se preste, a juizo do chefe de aec-
So.
X
as propostas deverSo os Srs. propo-
nentes aprasentar os pi ecos detalhados de
?bra a fazer e por unidade, da seguinte
forma :
1. Prego por metro correne de p di-
reito.
2- Prego por metro cerrente de abo-
bada.
i 3. Prego por metra cubico de excava-
co.
4 Prego por metro cubico de enchi-
mento secco.
5. Prego por metro cubico de enchi-
mento argamassado.
6. Prego por 10 metros correntes de
transporte de materiaes extrahidos.
XI
Oa trabalhos serSo fetos de accordo
com os typos existentes e que se acham
a diaposigao dos Srs. proponentes no Es
criptorio technico da Estrada, onde lhas
serao dadas as informagoea que quizerem.
XII
Oa proponentes depositara-) na Thesou-
raria desta estrada, at a vespera da con-
euTr"ncia a qaantia de OOrOOO, como
caugo de habilitagSo.
Secretaria da Estrada de Ferro Central
de Pemambuco, 21 de Setembrode 1892
O secretario.
JttZio Cezcr Cavalcante d'Albw/uergue.
rVGl.do Sip.\ ArchS do l]/.
Aug. e Beaem.*. l/j*.%
Cap.*. Cav.\ da Cruz ao
Vat.\ da Ra da Tmpe<
ratriz
s.-. s.-. s.%
De ordem do Resp.-. Ir.-. Ven.-.. comm..
Bicano a todos os OObr. de nosso Beoem. .
n. -'.-., que em 24 do corrente se realizar
mt-jfess.-. Mag.v delaic ., s 6 1/2 horas
da tare, convido a comparecerem em nossa
Sed- -^e bemaasim s RResf.. LLoj. d'eate
circ ', e a todos os MMac regulares avuls.-.,
sfla- ce' tomarem parle em nossa modesta fela
e concorrerem para o sen maior brilbantismo.
Secretar.', da Benem.-.Loj.-. Cap.-. Cav.\
da Cruz aoa 17 de Seter bro M. Ilartios 17.^ Scret.-. ^
Reoatgao das Obras Pu-
blicas, trras e colonisa-
cao no Estado do Amazo-
nas.
De ordem do Dr. Direstor desta r-'par
tigSo e por determinac2o do Dr. Presi-
aente do Estado, chamo concurrentes por
espago de 90 dias a contar desta date
para os servigos abaixo declarados :
Urna penitenciaria para qoatrocentos
(400) presos com acommodagSes para car-
cereiro, ajudantee maii pessoal, com offi
cias e disposicSes de accordo com o no-
vo rgimen de prisSes a com os progres-
sos da arte.
Um pplaoio para o presidente do estado
com as indispensaveis confortabilidades,
e para secretaria do governo.
Pelos planos e orgarrentos que forem
acceitos por esta directora e approvados
pela presidencia, o estado pagar de gra-
tificado o que for arbitrado.
As propostas, que serSo fe tas em car-
tas fechadas, serSo recebidas at o dia 8
de Outubro do corrente anno.
RepartigSo das Obr*.a PubRcas, Terrea
e Coloniaacao em Manos, 11 de Julho
de 1892.
O escrivo,
Vctor Antorio Ferr andea..
CMPAHHIi IKIllSTBAL PER-
NAIBlGANA
Paga-se o primeiro divi-
dendo razao de quatro
mil e oitocentos reis por
ac^o, em seu escripterio
ra do Commercio, n. 6.
R cife, 21 de Setembro
de 1892.
Companhia Industrial
Pernarnbucana
A administra^ao annun-
cia, de confornidade com
oaitigo 16 do decreto de
lr de Janeiro de 1890,
que estao em seu esoripto
rio^ ra do Commercn
n. 6, disposicao dos se-
nhores accionistas, as co-
pias dos b-dancos. da rea
cao nominal dos accionistas
e da lista das transferencias
de accoes.
Recife, 21 de Setembro
de 1892.
DERBY CLUB
DE
PIE VA
BUCO
Paia
a
PiOJBCTO BE DS0:.;IPCAO
corrida a realizar-se em 2 de
tubro de 1892
Ou-
l. PAREO -
Secretaria da Insti-ucya i Publica
do Estado do Pemambuco,
21 de St tembro d .891
Praso de 30 dias, marcado as profsso-
raa pobleas Ubaldina Agr da ConceigSo
Vieis de Mello, Mara do Rosario e Sil-
va, rmpha Mariz Tavares, Elisa Candi-
da d Figueiredo Mello e tirata Gandida
de Alcntara Cont.
De ordem do Dr. Inspector Geral da
Instaucgio Publica fago saber as profes-
soras publicas Ubaldina Agr da Conaei-
gSo Vieirade Mello, Mara do Rosario e
Silva, Nympha Muoiz Tavares, Elisa
Candida de Figueredo Mello e Grata
Candida de Mcantara Cont, a primeira
removida da primeira cadeira do sexo fe-
minino da Magdalena para a primeira de
igual sexo de S. Frei Pedro Gongalves do
Recife ; a segunda do ensino mixto de
Barbalho para a primeira do sexo feme-
nino da Magdalena ; a terceira da de en-
sino mixto de S. Vicente de Timbaba
para a de igual ensino de Barbalho ; a
quarta da do sexo femenino de Pedra
Molle para a de igual ensino dos Reme-
dios e a quinta da do ensino mixto de
Macap para a do sexo femenino da Pe-
dra Molle, que lhes fca marcado o praso
de 30 a contar da data do presente edital,
para assumirem o exercicio de suas no-
vas cadeiras, depois de apostillaren! os
respectivos ttulos.
O secretario,
Pergentino Saraiva d Araujo GalvSo.
Consol&fSo 800 metros. Animaes de Pemambuco que
nito tenham ganho primeiros e segundos premios nos prados do Recife.
premios : 2000000 ao primeiro, 400000 ao segando e 200000 ao
. terceiro.
2.* PAREO Prado Peraamftncano 1410 metros. Animaes pungas e
pelludos. PSKMI08 : 3000000 ao primeiro, 600CC ao segundo e
300000 ao terceiro.
3." PAREO Yelocidadc 850 metros. Aimaes de Pemambuco que
nSo tenham ganho em distancia superior a 1050 metros nos prados do
Recife. premios : 2OO0OCO ao primeiro, 400000 ao segundo e
200000 ao terceiro.
4. PAREO Llberdade 1400 metros. Animaes.de Pemambuco que nSo
nSo tenham gacho em distancia superior a 1G00 metros nos prados do
Recife em 1892. premios : 4000000 ao primeiro, 800000 ao se-
gundo e 400000 ao terceiro.
5. PAREO Prado da Estancia 1605 metros. Animaes nacionaes po-
dendo entrar eatrangeiros que cao tenham ganho. PREMIOS:
4000003 ao primeiro, 1008000 ao segundo e 400000 ao ter-
ceiro.
G. PAREO Experiencia 1300 metros. Animaes de Pemambuco que
nSo tenham ganho em distancia superior a 800 metros no Derby e
Hippodromo. premios : 3000000 ao primeiro, 600000 ao segundo
e 300000 ao terceiro.
7. PAREO Hippodromo do Campo Grande 1020 metros. Ani-
maes de Pemambuco. PREMIOS : 2500000 ao primeiro, 500000 ao
segundo e 250000 ao terceiro.
8. PAREO Pemambuco 800 metros. Animaes de Pemambuco que
nSo tenham ganho no Derby em 1892. premios : 2000000 ao
primeiro 400000 ao segundo e 2O0OOO ao terceiro.
OBSERVACES
NSo ser acceita n?nhuma proposta que nSo vier acompanhada do valor da
inser pg5o
A inscripgSo encerrar- se-ha torga-feira 27 de Setembro, as 6 horas da tarde
na secretaria do Derby.
Os animaes vencedores dos parios Lberdade e Experiencia nSo contarSo
victoria.
De accordo com o ait. 5. do cdigo de corridas, nSo poderlo ee inscrever
nos pareos : Prado Pemambucano os animaes Atlante e Veloz, Velocidade. Pyrilam-
e Talicier e nos pareos de animaes de Pernambuso o animal Piramon.
Secretaria do Derby-Club 22 de Setembro de 1892.
O SECRETARIO,
PUADO
PERMBUCANO
, 1 -
,9- 1.
- <.- *
QUE SE REALIZARA' NO
Dia 23 de Setembro de 1892
\ome* e B B 4 Pello Xatura lid. 1 I s
Cor da vesti-
menta
Proprtetarlo
! pareo-inicio800 metros.Animaes de Pemambuco que nao tenhaa gaaho pre-
mios. Premios : 200/ ao 1.- 40* ao 2.- e 20* ao 3/
Limeira...
Pontable..
Bocado ...
Hugnote...
Hrata ....
Camponez.
Matapau ..
Rodado......
Caatanho
R. Vermelho.
Preto.......
Baio...
Pedrez.
Peroamb.
84
54
54
54
54
54
54
iGrenat, ene. b. e lirio. fC F. Oliveira.
Azul e amar, em listr? M. S. Hacbado Janior.
Braneo e encarnado.
Amarello e rxo.....
Ene. e bonet preto...
Branco e encarnado.
Azul e branco.......IJ. Pereira.
A. de Mello.
I. N. da Silva.
A. G.G. Albuquerqoe.
A. dos Santos.
i.' Pareo Experiencia800 metros. Animaes de Pemambuco que nao tenham ga-
nho em distancia superior a 850 melros em 1892. Premios : 20OJO0O eo l.', 10*
ao 2 e 20*000 ao 3
Reg Medeiros.
DO
. CAMPOS ANDE
4/ aimiyersario
PR0JE0T0 DE N8CRP0.
Para o pareo grande premio
Hipdromo o Campo Grand*
Que se realisari na corrida que ter logar
no dia 20 de Novembro de 1892
2500 metrosHandcap Animaes de qualquer paiz
Premios 3:000#(j00 ao Io, 1:000#000 ao 2o
e 300#000$ a 3o
Inscripco 2i0#000
Observacoes
S6 se realisar este pareo inscrevendo-se e eorrerdo pelo menos cinco ani-
maes de tres proprietarios differentes.
A inscripc*3o encerrar se ha na quinta feira 3 de Novembro de 1892 as 6 horas
da tarde.
Secretaria do Hippodromo do Campo Grande, 19 de Julbo de 1892.
O SECRETARIO,
Augusto Silva.
Pagamento de im-
postes
Pela l.1 sec5ao da Recebedoria do Es
tado se faz sciente aos contribumtes dos
impostos de reparticSo constantes da nota
abaixo taaoscripta que na quarta feira 2b
do corrente finda o praso de 30 dias
uteis que lhes foi concedido para pa-
garem seus dbitos, nesta secjao, inde-
pendente de multa, relativo* ao primeiro
semestre do exercicio corrente, 1892.
1. Secgao do Recebedoria do Estado,
22 de Setembro de 1892.
O chefe,
Horacio Peregrino.
RelagSo dos impostos de repsrtijSo
Lojas de liyros e objectos para expe
diente de repartigBeB, ypographias e ma-
chinas de imprimir.
Arm?zens de drogas, kerosene e en-
chimentcs de agurdente.
Bancos, agencias, ou representantes da
mesma e casas bancarias.
Serraras e armazens de vender ma-
deiras.
Padarias e pharmacias.
Emprestimo emittido pela
Companhia Promotora de industrias e Heihoratnentos
O 3 sorteio ter lugar a 30 de Setembro de 1892, sendo o maior premio de
Ra. 2o:OOO0COO. mnnn .
Alem dos de reis 2:000,5000,1:0005000, 5000000, 200,5000, 1005000,"
400000, e 25^000.
Pieco de cala obrigacao 20^000
Roga ?e aos Srs. posHuidores de obriga^Sea a virem receber os premies do se-
gundo sorteio effectuado a 30 de Jusho ultimu, bem como os juros vencidos do pri
meiro e segundo trimestre no escriptorio da Companhia a ra do Torre n. 42,
1. andar.
Pharisea
Talicier.....
Malange----
Ally........
Vingador...
"apir......
Yambo.....
Castanho... i Pernamb.
Baio .....
Rodado.....
Caftn lio ...
Rodado.
Castanho....1
66
56
56
58
O
H
Ene. e azul..........
i Hoxo e amarello......
lOuro e preto........
Azul e amarello......
Ene lago e bonet preto
Preto ene. e branco
-Mi Ene. e bonet preto.
R. Costa.
J. N.'da Silva.
Coud. ai Je Maio.
A. M. Almeida.
Coud. i de Junho-
Coud. Tapir.
Cuod. Ia de Junh>.
3.* pareoHarmona- 1.100 metros. Animaes Duneas e de Pemambuco. Premios
250*000 ao 1*. 50* ao f e 25*000 ao 3
Piramon.... 5 Castanho Pernamb.. 54
Douradilbo.. 3 O 51
Tenorino II.. 5 56
Despota 11... 5 IC. Andrino.. c 56
Branco e amarello ..
Encarnado e branco
Grenat e onro.......
Coud. Bella Vista.
A. de Helio.
Coud. Peloteo ce.
. M. C. Villera.
l. PareoEstmalo950 metros Animaes de Pemambuco que nao tenham ganho em
distancia eupenor a 1.050 metro?. Premios : 200*000 ao i. 40*000 ao 2.- e
20*000 ao 3.-
Lucifer
Torco 2.-..
Vivan. ...
Tapir.....
olBerlim ...
ijjR'-ijente..
7lTudo ....
Russo ...
Alasao.
Caatanho
Rodado...
5 Zaino.....
5 (Alazo...
5 IBaio.....
Peroam').
54
5i
H
B4
56
n
54
Kxo e pardo.......
Encarnado e preto...
H. Amorim.
J. F. de Moura.
F. Ramos.
Cood Tapir.
Azul e r6xo........T. Guimares.
Amarello e azul......Azevedo & C.
Verde e amarello.... J. Moraes.
5.* PareoFerro Carril15"0 metros. Animaes nacionaes.
aol* 100*000 ao 2* e 50*000 ao terceiro.
Premios 5000*008
Veloz.....
Ninicbe...
D. Affjnso
Cora.....
Castanho ... Rio de Ja.
Ziina......
castanho ... S. Paulo...
a
58 (Azul e preto........
54 |Verdeouro bonet. br
56 Grenat e ouro......
56 >
Coud. Nacional.
Coud. Brazilei*a.
Coud.Peloten3e.
Coud. Unitano.
6. PareoVelocidade-1150 metrosAnimae3 de P<-.rnamboco.
ao !. 6C*000 ao 2 e 30*000 ao terctiro.
Premios: 300^000 ao
Pyrilampo ..
Maranguape.
Taliepber...
Maurity.....
Sans-Souci.
Baio.....
Tordilho.
Alazo...
Caatanho
Rodado..
Pernamb.
51
52
H
Ouro e branco......
Grenat e azul.......
Preto encarnado e ouro
Rouxo e pardo......
Onro e encamado.. .
D. A. L. de Uattos.
J. C. Ferreira.
B. B. F. Filiio.
A. A. F. Taques.
Coud. Oliveira.
7.' PareoLlberdade800 metrosAnimaes de Pemambuco que nao tenham ganho
premio* oestes 12 meses a contar da dacta da 7.a inscripco. Premios: 200*000 ao
1 40*000 ao 2. e 20*000 ao terceiro.
5 Rodado..... Pernamb.. 56
Conforme ... 5 4
Vingador.... 5 * 54
Dublin...... 5 56
Colosio..... 5 * 58
Tiberio..... 5 54
Ouro e preto.
Ene. e bonet. preto.
Azule amarello. ...
Azul e encarnado...
Ene, e azul.........
Coud. 24 de Maio.
I. J. Valente.
Coud. de Junhc.
Azevedo & C.
Coud. Cruzeiro.
A. Neves.
Qbsra$0$$
Great Weste u el BraziJ Qompanhia de panifi-
Railway C. Limited
Thesourodo Estado
DE
Pemambuco
De o'dem do Um. Sr. Dr. iospector desta
eparticao, faco publico que amania 24 ao cor
rente, serao pagos os vencimentosi da P/ofesso
ras de 1 entrela relativos ao mez de Agosto
prximo Gnd.8. ., ___.
Ootrosim, declaro, que os referidos pagamen-
tos comecarao as 10 horas da manb e termina-
ro impretenvelmente as 2 da tare
Pagadoria do Thesouro do Estado de Pernam
buco, 23 de Setembro da!89.
ServiBo de escrivo,
Epamiocndas le Va.-tconcello8.
Companhia Exploradora de
Productos Clcanos
Os senhores acciouistas sa convidados a rea-
lisarem a quar'.a entrada do capital social na
razio de 10 0/0 ou 20* por acgo, no escriptorio
da companhia, sito no caes do Apoilo 73. den-
tro do praso de 30 das, contados desta data.
Recife, 25 de Agosto de 1892.
J. Cardosa Ajres.
Servindo de secretario.
AVISO
Do dia 22 do corrente em diantt, ate regnoda
ordem, havero someote nos dias uteis, alem
dos trens de passageirob-, mais 03 seguintes, con-
forme o horario abaixo :
Fabric3
ca^ao
ra Imperial
' -________-TV-'! E ,~T T^Z-. Estacas tarde EstaQOes manb
Recite...... 435 Eocruzilhada 4.44 Arraial...... 4.51 Macacos..... 56 Camaragibe.. 3.27 S. Lourenco. 5.46 Tima...... 5 55 Tima...... 7.33 S. Loureogo.. 7 51 Camaragibe.. 8.15 Macacos..... 8.35 Arraial...... 8.51 Eiicmziihada 8.P9 Recife....... 9.06
Escriptorio da Supe tembro de 1892. ialendencia, 18 de Se-Oliver R. H. Fury, Superi-tendente.
provisoria vapor
numero 147
Bolacha snperior mecuanicamente preparada
com u ma'.o asseio, da cummum 5*800 a ar-
roba.
Finas, conforme a qosli ade, 6*000 6i00 a
arroba.
Levada casa do comprador custar ma'.s
para a conducSo 201) rs. em arroba a' cinco
arrobas ; de seis arrubas para mais sera a con-
duco de 100 rs. ero arroba.
Rrcebe se encouinenda para qualqaer quan-
tidade e qualkade.
Ds da arrobas para cima far-se-ha o descon-
t de 3 0/o, na coota do mez.
Fu contrates para fornecimentos.
Tjmbem fabrica 'odas as qualidades de mas-
m finas em torno mecbanlco.
Escriptorio, caes do Ap lio os. 65 e 67.
Telephoae n. 204
Os animaes inscriptos para o 1." pareo deverSo achar-se no ensilhamento s
9 1 \2 horas da manbS.
Os forfaiU serSo recebdos at Babbado 24 de Setembro s 3 horas da tarde na
secretaria do prado.
Os jockeys que nao se apresentarem conveniente-
nente trajados com as cores adoptadas no programma
por seus patroes, nao serao admittiJos pesagem e se-
rao multados de accordo com o art. 51 c' cdigo de
corridas.
Previne-se aos Benhores accionistas de procurarem os seus ingressos na se-
cretar! do prado ra da Imperatriz n. 26 1. andar.
A venda de poules ser annunciada ao publico
por urna sineta eletrica coliocada na casa das apostas,
\oio que tenham sido pesados os jockeys, um sigoal pro-
longado avisar que se vai principiar a venda de poules.
Cinco minutos antes do encerramento da mesma
venda um signal menos prolongado ser dado.
O terceiro signal, prolongado coma o primeiro,
indicar o encerramento da mesma venda, que ser irre-
vog yel qualquer que sejao as reclamacoes.
O horario que for marcado na pedra ser rigo-
rosamente cumprido.
Secretaria do Prado 22 de Setembro
de 1892.
O secretario.
J. Alves.
COMPANHIA
DE
Tecidos de malha
De ordem da directora, convido KM senbores
acciocitas desta comoanhia a realisa em a se-
gunda entrada de 10 0/q ou20* por accaO, at o
da 20 de Outubro prximo vindouro, oo esertp
torio do thesoureiro da mesrra, a ma Prirteuo
de Marco (aodga Crespo) n. 7
Recif 20 de Setembro de 1892.
Alfredo A. P. Fragoso,
Dlrecor secretarle.
S. R. J.
Jh
ociedade Recretlva
ventude
Assembla geral extraordinaria
Convido a todos os'socios e socias a compare-
cerem u 4 horas da urde, afim de delinerar sobr uma
representago de focios. re .Uva aos saraos bi-
mestraes, e eleifio para uma vaga de director
de mez.
Secretaria do conselho F. de Reserva da Socie-
dade Recreativa Juvenluie, 22 de Selembro de
1892.0 2- secretario,
A. C?la-
Santa Casa de Vlisericordia
do Recife
A jonta administrativa, tsndo de elevar as
paredes do raio do corte do Hospicio de Aliena-
dos, precisa contratar a mo a'obra em elevayio
das mesmas aredes ce alvenaria de tijolo e ar
gamassa de cal e areia, inclusive andaimej por
metro cubic >.
O reboco e guarnecido por metro qu drodo.
A cornija por metro corrente.
A desmontagem da coberta actual e a colloca-
o de nova.
Para seo raceber propostas em cartas fecha-
das e selladas com o sello do Estado, com a de-
claradlo dos respectivos precos, na sala de suas
!8esf0e>, pelas 3 horas da tarde do dia 27 do cor-
rente ; convindo declarar que o material ser
formado pela santa casa.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 16 de Setembro de 1892.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Souza.
Companhia Fabrica
de Estopa
Os accionistas sao convidados a fazerem at o
dia 30 do corrente, a quinta entrada na razao de
10 0/o sobre o capital, ou 20*100 por aoc&o, ro
Banco de Pemambuco.
Recite, 1 de Setembro de 1892.
Thomaz C. Griffijb,
Director secretario.



-


Diario de Perna-^buco Sabbado 24 de Setembro de 1892
BelajSo nominal doi proprie taos da fre
goesi da Vanea, cujas oaaas aobaa-BB
iaentaa do pagamento do imposto de de-
cima urbana, em virtade da n.
1,544.
Estrada das Barreiras n. 31Agostmno Jos
do Rasarlo, iieota pela lei n. 1,544.
Di o. 17 BAnaclato Cario* de Figueira,
dem.
Roa do Sol d. 19Bellarmino Nones de An
drade, dem.
Es'.rada do Cemiterio n. 10-CIaudino Rodri-
gues Campello, dem.
Estrada das Barreiras n. 21Francisca Mana
d'AnouQcicSo, idem.
Batracia Nova n. 15Francisco de Uollanda
Cavalcanie, idem.
Ra de S. Francisco Francisco Ce Paula da
Sosia Sobrinho, idem.
Estrada Nova u. 180 Gemimano Rodrigues
Baracbo, id. m.
Dita n. 133 Ignacio Gangilves da Paixo,
idem.
Dita n. 119 AJoaqaim Manoel dos Santos,
idtm.
Estrada do Cemiterio n. 15Jos Rodrigues
Baracbo, idem.
Estrada das Barreiras n. 45Manoel B. Ca-
valcante deAibuquerque, idem.
Estrada do Barbalhu n. 14Manoel RomoC-
de Aranjo, idem.
Estrada Nova n. 139 A-Q-intino Carneiro de
Vascoacellos, idem.
Estrada das Barreiras n. 23Tito Francisco
de Mello, i !em.
Ra de 8. Frcncisco de Paula n. 7Vicente
Ferreira da Costa Miranda, dem.
Prime.ra stceAo 'la Recebedoria do Estado,23
de Setembro de 1892.
O cbefe,
^t Horacio Peregrino.
Oorreio geral
Malas a expedir-se hoje
Pelo vapor brasileiro Maranhao, esta adminis-
tracSo expede malas para os portos do norte,
recebendo impressos e objectos a registrar ate
as 2 horas da ta'de, cartas ordinarias at as 3,
od at a entrega das malas com porte duplo.
dministracao dos Correios do Estado de Per-
nambuco, 24 de Setembro de 1892.
O chefe de secco,
Epipbanio de Lana Freir.
Cava lio furtado
Pela subdelegada do 1 districto da freguezia
do Pos' fji apprebendido e posto em deposito
um caballo castanbo : quem a elle tiver direito
que justifique perante o subdelegado.
Pogo, 2 de Setembro de 1892._____________
Club Internacional do
Recife
Previno aoa senbores socios que a reun.o
danzante deste mez ter losar no dia 24.
Recife, 21 de Setembro de 1832.
O director de mez,
Joaquim Lemos.
MARTIMOS
sla Real Portogseza
O paquete
Rei de Portugal
E' esperado de
Lisboa at o
oa G deSttem-
|*>r. seguindo de
'pois de indispen-
8av I demora p- ra
Baha, Rio de Zanero e Santcs
Para carga, passagens e outras informas-as
trata se com os
AGENTES
Pereira Carneiro C.
6RA DO COMMERCIO6
Io andar
Pac! Stsan Mtn Cm-
STRAITSOFMAGELLA.N LINE
O paquete Liguria
E' esperado dos
portos do sul at o
dia l de Outu
bro seguindo depois da indispecsavel demor-
para Liverpool com escala por
Lisboa, Bordean* e p1j__ou*_j
Para carga, passageiros, encommeadaa a di
nbeiro a freie: trata-se com os
AGENTES
WiW Sons i C iwted
10-RA DO COMMERCIO10
cniuUiFuniiiiiaii lefia-
PORTOS DO NORTE
P-zrakyba, Natal, Maco, Mossor, Araca
ty e Cear
O paquete Jaboato
Com mandante Pereira
Seguir para os
portos cima n
cados no dia te
Ide Setembro as 4
horas da tarde.
Recebe carga, encommendas, passagens e di-
nbeiros a f rete at as 2 horas da tarde do da
26 de Setembro.
ESCRDPTORIO
Ao caes da Companhia Pernambucana
n. 12
CHARGEURS REUNS
(umptnbik Franeeia
DE
IVa^egacSo vapor
Licha quincenal entre o Havre, Lisboa.
Percumbuco. Babia, Rio de Janeiro o
Santos.
O VAPOR
Ville de Montevideo
Commandacte Audebert
E' esperado da liba G-aode at
o dia *S do corrente seguindo
^depcis da demora neceesaria
kpara a
Baha, Rio de Janeiro e Santos
Receba carga, encommendas e passagerei-
para o qual 'em excelleatesaciommolasfies tra-
ta Ee com AGENTE.
O vapor Parahyba
Commandante Luce
& esperado da Europa at o
dia s do Outu^ro, seguindo
dene;_ r. uemora necessaria
Bu *, Rio de Janeiro e Santo
para
estes vapores entraro no
porto
Roga-se aos Sn. Importadores de carga pelos
raporee desta linba, queiram apresentar deutre
le S das, contar do da descarga das alvarec-
gas qualquer reclama$o conceroente a volumen
rae porventure tenaam seguido para os portos
lo sul, afim de se poderem dar a tempo os pro-
videncias necessarias.
Expirado o referido prazo a compauuia ntc.
ie responsabilisa por extravos.
Recebe carga, encommendas passageiros,
s ara os quaee tem ercelleates accommodases
i tratar oom o
AGENTE
Auguste Labille
9RA DO COMMERCIO9
Lioyd Brasilero
Scelo de navegaco
DA
SMPREZA DE OBRAS PUBLICAS NO
BRAZLL
PORTOS DO NORTE
O paquete Brazil
Jomdandante o capitSo de fragata Pedrc
Hyppolyto Duarte
E' esperado dos
portos do norte
no dia S6 do cor
rente, seguindo
depois da demo-
ra necessaria para
tfacei. Babia, Espirito-Sauto e Rio de
Janeiro
Recebe carga a caldear no Rio de Janeiro
jara Santos, Canana, Iguape, Paracogn, An
.o lina, S. Francisco, Itajahy, Santa Catbarina
flio Grande, Pelotas e Porto Alegre.
As encommendas serao receidas at l hora
la tarde do da da sahida, no irapicr.c Barbosa
io largo do Corpo Santo n 11.
Aos Srs. carregadores pedimos a 3ua attenca i
jara a clausula 10 dos corihecimentos, que
No caso de haver algasia reclamaco contra i
ernpanhia, por avaha ou cerda, deve ser felti
re escripto ac agente respectivo do porto di
liscarga, rteutro de tres das depois da final!
iad?..
Nao procedendo esta rormaiidade a companbi
lea senta de toda a responsabilidade.
Para passagens, fretes e eacommecaas t?s
a-pe com os
AGHNTES
ereira Carneiro & C.
S~_.ua do Commarcio#
1 andar
oyal lail PacKei in-
Leilo
Das duas casas terreas da rut de S. JoSo ns.
77 e 79
Sabbado 24 de Setembro.
A' i HORA DA TARDE
Agente Pinto
Ra do Imperador n. 4.
Agente
O vapor Tamar
Commandacte T. E. Exbam
E'esperado da Europa no da
5 de Seembro seguindo depoie
!__ indispensavel demora para a
Babia, Rio de Jaaeirn, Sactos, Montevideo
e Bue-nos-Ayres
Para carga, encommendas, e passagens a d;-
aheiro afrete trata-s com os AGENTES
O vapor Tagns
Commandante W. Snaith
E' esperado dos portos do sul
at o dia d- Siembro se-
guindo aeptiis da necessaria
lemoia pura
-as falmaB; Lisboa, Vigo e Santbamp.
ton
Eeduccdo de pauageru
ia ldz t voii
a'LlaOoa i* ciasse t 30 4 30
t'Southaijpton i* cas?fc i iS
Camarotes reservados para os passageiroe o
Pernambnco.
Para passa.ceca, reies. eocommendas, trata-i
:o.r, os
AGENTES
4morin) Irmo^ & C.
N.3Bna do Boa JesnaN. 3
The Unite States and Bra-
zil M. S. S. C.
O VAPOR INGLEZ
Capul et
E' esperado de New Vi rk ai o
dia 99 de Setembro seguindo
depois da demora do costume
pan
Babia, alio de Janeiro e Santos
Ifc-li v.
N. B.Este vapor nSo toma passagei-
ros exclusivamente para carga.
Para carga, passagens, encommendas
ahsiro a (rete : trata se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Rita do Corrjnercia8
Io andar
di-
.EILOES
O leilo de um excedente piano forte, de
mobllias e mai movis annunciade por nter-
vengao do agente Pinto para quart?-feira, 28,
deve ter lugar no sobrado grande da ra do
Visconde de G yanna, <;ae pertenceu familia
de Luiz Gomes Ferreira. <
Sabbado, 24, deve ter lugar o de mo-
vis, prata e oDjectos de coro de lei, que princi-
piar as 10 ijz boras ; bem como 1 bora da
tarde o de predio a objectos de oure com bn
Ibaotes.
Leilo
Hoj.
De diversas caixas com mercadorias ava-
riadas e descorregaaas do vapor trances
Santa F
je, 24 do corrente
A's lo horas
No armazem n. 5 da Alfandega
Constando
* Cretoces, setinetas, setims de cores, seda,
bramante, camisas para Comer, maipoio. ca-
semiras, guardanapos. meias, pello para cba-
poB, perfumarias, feichj, pioces, liv.-os, eslei-
r para forro, fitas, teosos, quinquilbarias, me
dicamenios, qu jo? e mmtoscairos objectos.
U agente GusmSo, autorisado pelos Srs. H.
Burle 4 C, agentes dos Comits dos Segurado
res do Havre e de Parir e por conta 6 risco de
quem pertencer, com liceosa do Ezm. Sr. Dr.
iaspector da Alfandega, em presenca de um em-
pregado para es e Gm nomeado e com autoriaa
Sao do Ezm. Sr. consol de Fransa, far leilo
das mercadorias acim.i mencionadas.
Leilo
De um sbralo de i aojares e soio da roa
Duque de Casias n. 22 outr'ora ra das Crnzes,
edificada em chaos propnos.
Kahhado, 4 do corrente
A' hora da tarde
ente Pinto
Age
N sobrado da ra do Imnerador p. 4, po* oc-
ca?iao do leilo de movis, prata, ouro e octro;
predios.
Oliveira
Terceiro e ultimo leilo
Da casa terrea n. 27 do becco do Pocinho,
freguezia de S. Jo, rendendo mecsal-
mente 16)>00 e em terreno proprio.
Sabbado, 24 do crrente
k> 11 horas em ponto
No armasem ra da Imperador n. 39
O agente cima, por m dado e as.-istencia do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito e de orpnos, a re-
querimeoto do tutor dos menores tilhos do fina-
do Dionizio Dias Moreira Leite levar a 3* leilo
a casa cima, edificada em terreno proprio.
servindo de base a cfferta de 830000.
Os Srs. pretendentes desde ja poeroir exa-
minar a referida casa.
Agente Oliveira
Leilo
Da armaco, todos os gneros e ulencilios exis-
tentes no eatabelecimento roa Marcilio Das
o. 9, antiga ra Dirrita.
Segunda feiri, 26 do corrente
A's 11 bcras em ponto
No estabelecimeoto cima
O agente Oliveira, por maadado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de direito do commercio e
a requerimeno dos Srs. A.f-elo de Almeida <
C.levar a leilo a armaso, balco, ti'eiros.
fumos e mais otencilios existentes ca fabrica de
cigarros decominada Americana, em um cu
mais lotes, a vontade dos Srs. pretendentes, e
garante se a chave ao comprador da armaco.
Agente Oliveira
Leilo
de um cabriolet americano de 4 rodas e 4
assentos, arreiado para um cavullo, eom
pouso uso, em p rfeito estado, um pia-
no hamburguez do fabricante Traumanr,
e&pelhcs, quadros, reposteiros, lacis,
lo:;^, ebristaes e vidros. '
Ter^a-feia, 27 do corrente
A's 11 horas em ponto
Na casa n. 83 A, raa dos Prea, tregus
zia da Boa-Vista
O agente cima, com peten tunen te autorisado
por urna familia que mudcu de residencia, leva-
r a leilo urna importante mcbilia do junco a
medalbo com encost ae p Iha e completa, urnt
dita de junco, um liam forte, repoeteiros e .'an
gas, tspi-llio', quadros, jarros, estei.<>, tapetes,
etagers, 1 rorta-charutos, cama f-anceza fe ja-
caranda, um guarda-vestidos,, toilette de jaca-
rando co::j pedra, cou:mcda. lavatorios, cama de
amarello, aparadores, guarda-comida, mesa els-
tica, cadeiras. guarda lousa, balacga. sextas para
janellas, globcs, candieiros, redomas de vid-o,
27 estampa*, caixao com forma3 molduras, frutsiros de metal, aparelbo para a
moco dito para sotar, copos, garrafas, casti
Ses de vidrc, Ir eternas, um importante carro
amencaco de 4 redas com 4 aesentos, ar eios
tudo em perfeito estado, e cutos aiuilos movis
que estao patente co acto do leitlo e que es
acbam em bom estado de cansarvaso.
Batatas nacionaes
Caixa com duas arrobas por 64000. A batata
nacional 6 prefervel a estrangeira e muo espe-
cialmente boje que do mercado a que existe
do vapor Santa F ; ellas, antes que sa aca-
bem : na ra do Livramento n. 28.
Babador bordados
Moibados do vapor Santa F, estreitos
muito largos
Vende-se
a 200, 300, 400 e 500 rs. a pesa ; na loja
Listras A2ues, ra Duque de Csxias n. 61.
das
Cotre
t
Hrlarlo Perelr* da Silva
Leoncia Mara de Jesos, seus filbos, gen-
ro e sobriobos, penboradissimos, agrade-
cem do intimo o'alma a todos aquellos
que se dignaram acompanbar at o cemi-
terio do Barro os restos mortaes do eea prantea
do Olbo, irmao e cuchado, Hylario Pereira da
S sistirem a missa do stimo dia que por alma do
finado maQuaru iezar na mairiz de N. S. da Paz
de Afogados, ca segunda fera 26 do corrente,
s 7 1/2 Csras. Convictos de que todos assiati-
ro a este acto ae religio e candade, desde ja
se confes-am eternamente gratos.____________
Dr.

Vende-ee nm cofre do fabricante Milnersi
com todas as chaves; na ra Nova n. 16.
Gosinheira
Precisa se de orna cosinbeira ; na ra do Ca-
bo g nj^Jojadejoias.
Libras sterlinas
Vende-se na loja de joias de Augusto Ragt
na roa do Cabng n. 9. _____
Aluga-se
Urna grande casa asseada, com um excellente
jardim e grande sitio com fructelras, com cm
viveiro de pe'xes, tem agua encanada, commo-
dos para grande famil:a, acbando se todo o sitio
cercado com um muro, acba-ee situada ao largo
da igreja de Santo Amaro das Salinas n. 2 : a
ratar na pharmacia Conceico, junto ao arco do
mesmo nome.
Franclaea Joa de Vedeiro*
Manoel Gomes de Barros e Silva, sua
mulber e flaos, Leoaor Francisca de
Meo e i ros, Fructuoso Das Al ves da Sil
va, sua mtlber e filbos, convidam aos
seas parentes e amigos para assistirem
a urna missa que mandam celebrar no dia 26, s
8 1/2 boras da manb, na cape I la do engenbo
Ribeiro- pelo stimo dia do L\lecimento do sea
prezado cunbado. tio, irmo. fiiho, sobrinho e
primo, Dr. Francisco Jos de Medeiros, e desde
i se cdbsideram gratos a todos aquelles que
com sua preseosa comaarecerem a este acto re-
ligioso. _____________________________
Pal ha de carnauba
a 500 rs. o cesto ; na ra do Pires
Vende-se
nnmero 31.
Corles de l bordados a seda
Vende-se
28*000, 3OJ00O, 33*000 cada um, no
Congresso das Damas
8 e 10Ra do Cabuga8 e 10
r. Franclucu Joa de Metlelroa
Leonila Carolina de Navarro Medeiros e Jos
Francisco de edeiroa, agradeces cordialmeote
a todas as essoas que compareceram ao en ter-
ramento de sen prezado esposo e pai e de novo
convidam aos seus parentes e amigos para as-
sistirem a missa do stimo dia (26 do corrente)
que mandam celerrar no convento de 8. Fran-
ciaco, s 8 horca da mpnha.
Exposi^ao de retratos
A craion e oleo com moldura ; na leja das
Listras zoes ra Duque de Caxias n. 61.
Precisa-se
De nm ajodante de cosinbeiro ; no largo do
Marcado n. 33, botel.
ce < < Estaco d S m 3 1 3 S m lyrica 1 i 1 s 1 5 S a. B
t
Prevencao
Os senhores logistas cao rtevem comprar pips
de ^mbrolho, liso e de cores, sem visitar ?
PAIEL.RIA AMERCANA
Onde encontraro um completo sortimento de
papis e enveloppes commerc aes.
Presos baratissimos
Ra do. mpe-ador d. 79
Alugam-se
a? seguiotes casas :
Ra do Capito Antonio ^e Lima n. 16, con;
commodos para grande omi'ia.
A tratar na ra Mrquez de Olinda n. 8, litbo-
grapbia.
Precisase
b no.
Criado e criada
no Espinbenv, chalet do Dr. Sa-
PssMndia
A 8^000 a pe^a
Pe$as d-0- "bita chineza padrees lindes
coin 12, 14 e 15 jardas por 80000
peja.
sINA W)JA DO CAMPOS
Ra do Grespo n. 21
Leil
ac
De boca movis, espelhoa ovaes, quadros,
arandelas de meta! dourado e pratea-
do, objecto de electro-phte, lougas e
vidres.
Sala da frente
Urna mobilia de Jacaranda a LuizXV com 1 so
fas, 2 consolos, 2 cadeiras de bracos, 12 de guar-
niso, 2 espelhos ovaes dourados grsudes, 1 pesa
de esleir de quadros, 1 dita de coco para forro
de sala, arandelas de cronze para velas, cacdiei
res a gaz. 2 mesas de Jacaranda para jogo, 2 s-
nelas e quadros
Segunda sala
Urna mobilia de Jacaranda massisso gosto da
Baba, 1 cadeira para viagem, meia mobilia te
pao-carga, 2 cadeiras de balarlo e dous espe-
Ibos.
Terceira sala
Urna mesa elstica grande, 1 guarda lousa, 1
guarda comida, 1 mesa escrivaomha com armario
envidrasado, urna cadeira de balaoso estufada.
Urna mobilia de junco com 1 sof. 2 consol-
com pedra, 2 cadeiras de bn.co, 12 de gnarniso,
2 dadeiras de balaoso.
Sala de jantar
Urna mesa elstica grande 1 guarda lousa, 2
apparadores, 1 sof 24 cadeiras de guarnico, 1
relogio de parede, 1 sof 2 consolas, 12 cadeiras,
cadeiras de balaoco, porcelanas, vidros, cristaes,
objectos de electro-plate, talheres, colheres, tape
tes de cOco para forro de sala.
Quartos
Duas camas franetzaa de Jacaranda, 2 guarda
vestidos 2 mesas de cama, 1 toilete, 1 lavatorio
com peddr;-, commodas, cama de ferro doarada
cem elstico de molas, marquezOes, e muitos ou-
tros movis.
Doos bancos de jardim, 1 selim e nertences, 1
dito para jockey. w
No palaceto da ra do Visconde de Goj-
anoa n. 153.
Qaarta-feira, 28 de Setembro
POR INTERVENCAA DO
Agente Pinto
Inexgolavel e sorprehendente
Collecso r'e esmbraias braceas e de cores Di
CONGRESSO )DAS DAMAS
8 e 10Ra do Cabng- 8 e 10
lamberla Lropulinn t-iliau do
Bego JLIma
Jos1; da Costa Reg Lima convida aos
seas paredes e atugos para tssistirem as
mi98as que manda rezar na igreja de >'.
S. da Conceiso dos Militares, pelas 8
boraa da manb de tersa 'e!ra 27 do corrente,
primeiro anniversano do failec ment de sua
semere lembrada esposa, Adalberta L. Galvo
do Reg Lima, e desde ja se coefeasa grato.
MaaanMsasMBBMsaiB
Alexanire Varella do >a.cl
meulo
O Dr. Jos I. Fernaodes Barros con 'ida
aos seos parentes e amigo para assisti-
rem as missas que pelas 8 boras da ma
nb de 26 do corrente mez, stimo dia
do fallecimento de sea cuonado. Alejandre Va-
rella do Nascimeoto, manda celebrar na igreja
da ordem terceira de S. Francisco.
t
iuiilkj
Precisa-se urna co-
fciDheira e de urna
mulher para andar
com crianzas. Na
ra do Alecrim n. 22.
Precisa-se de urna ;.ma para andar com urna
criaba e fazer servisos domsticos ; na ra da
Umao a. 5.
Ultima expresso da
moda
Sedas, "stins, las, voiles, lioons, nanscos;,
percalinas, fichas e meias, en.ontraro um com-
pleto sortimen o no
CONGRESSO DAS DAMAS
8 e 10 Ra do Cabog 8 e 10_______
Lices
De primeiras lettras, portoguez, la'im, rritb-
melica, francez tradnzir e fallar, em casa do dis-
cpulo : no Bazar i ederativo ra 2i ce Malo,
outr'ora ra da Concordia n. 9._______________
Et?tabelecimento de
molhados
Vende se o bem montado eptabelecimfoto de
seceos e moibados, ra da Concordia n. 1 ; a
tratar no escriptorio Commercisl, rus Duque de
Caxias n. 72, 1- andar.
Taverna
Vende-se urna taverna em Campo Grande, na
ra de S. Jou, com peucos fundes, c muito
afregnezada, o motivo da venda o doco ter de
retirar-se para Goyanna ; a tratar do la:go do
Parauo n. 14.
Vende-se
ou bypotheca-se urnas terr?s com bastantes fruc-
teiras e muitjs ps de coqueiros. multo boas
para plant. sOts ; a fatar na ra laperial, tra-
vesea du Gusmo n. 6.
Ama
Criado
Precisa-se de nm rapaz de 14 15 ennos; na
ua Mrquez df Olinda o. 29.
Vende-se
Um carricho o'e duas rod;i3 (dogcarl) cm um
bom cLvallo e ?.rr. ios, por preso mdico ; a tra-
ar na ra Baro ds V > loria n. 63, 1 anr'ar.
Todos os artigos para
mense meninos
Eficontram se no
COiNGRESSO DAS DAMAS
10- Ria do C'bUL-8e 10
ho
Precisa-se
um menino
de urna
ca ra
?mn para todo serviso de
da (Jcio n. 56.
ma
Farinha barata
Vende se no largo
rs. a cuia, em saceos
kilos.
do mercado n. 15, a 4i0
crceos a 52800 com 43
Cimento ponand
Novo, ebegado par vapor, qualidade superior
e pre$o sam competencia, barricas e meias bar-
ricas, em grosao e a retalbo ; vende-se na ra
da Madre de Deas n. 22.
Cos nieiro, criado e criada
Precisa se : ni roa de P.ysaod n 1^.
Precisa se de urna ama para comprar, cosi-
nbar e lavar, cara ama f pessoa, que dnrma
em casa ; ca ra das Cruzes n. 36, 1- andar.
Ajudante de guarda-livros
Quem pradsar, dirija se ra Vidal Ce Ne-
grtiros numero 145, loja, que achira com quem
i tratar^____________________________________
Visita leqies e rendas
Gua-n'c^s d.1 vndnios, gaies zlnmare? de
seda e com sidrilbos, ultimas novidades,
Re e t-b u o
COx^GREt, DAS DAMAS
8 e 10 -Boa do Cabog8 e 10
Ama
Precisa-sede nmaama pare cosiobar, comprar
e engommar; na roa das Cruzes n. 33, primeiro
andar.
Aluga-se
O 2- andar do predio n. 56 ra Duque de
Caxias ; a tratar ne loja das E.-trellas.
Patacoes
Compra-se de todas as casOes ; na ra do Ca-
bng n. 9. loja de Augusto do Reg.
AVISOS DIVERSOS
Aluga-se urna boa casa com pequeo sitie
arbonsado, ten o urna cacimba com excellente
agua potavel ; na traversa da ra da Mangueira
n. 2, freguezia do Poso da Panella ; a tratar na
casa confronte a mesma.
AMAPrecisa se de urna para casa de a"
milia; na ra das Trincbeiras c. 28.
CRIADO ; traa se ca ra Nova numero 38.
loja.
Vende-se um Dom sitio na Imberibeira com
algucs coqueirce, maegueiras, iarangeiras, etc..
Ira a se no
Escriptorio Commercial
Rad Duque de Caxias o. 72
Duas professoras, orna de portoguez e ou
tra de piano, oflferectm e para Jecciocar em
collegios e casas de familia : para ioformasOes,
na raa 1* de Margo c. 9, livraria franceza.
Precisa se de urna ama para engommado e
serviso interno de casa de pequea familia, pre-
ferindo-se que cao saia ra.
A tratar nj largo da antisa assembla d. 21.
Alaga se o segundo andar de sobra'i o da
ra de Bemfica u. 7, com agua, banbo no pavi-
mento terreo e limpo, proprio p*ra pequea fa-
milia oh m;sos solteiros que desejem residir
neste amen, arrabatde : a tratar defr-te nu-
mero 6.
Criado
Preciea-se de um criado
no pateo de S. Pedro n. 1,
menor de 14 ancos
1 andar.
Precisa-se de urna osinheira
17 da iua do Imperador.
no 2- andar n.
Precisa se de um copeiro
da Imperatnz u. 3 1- andar.
a traar aa r _
racal
Vende-se a verdadei-
yirgemde Cotuniguba
para fabrico de a^sucar no
ra Duque de
armazem
iaxias n.
da
6.
Sabo russo
Aprovado pela Exma. junta de hygiene
publica da Capital Federal
MOSQUITOS -Exitar sar mordido friccionan
do antea de deitar se.
PAR i CASPA e outras molestias de calesa.
PARA BANHOSUrna frieso geral antes de
entrat na banbeira, ou a qoarta parte de um vi
dro dentro do baobo, refrigerante qne tociBcn
o f ye tem a nervoso e coeforta como por incauto.
i-ocontrz se ve-da na pharmacia G. Martios
& C, ra Duque de Caxias n. 88.
Exames de preparatorios
Aritbmetica de Trajano, livros e grammatice
de Joo Ribeiro. grammatica ailem, francez.
etc., encontrase na
PAPELARIA AMERICANA
Que tem um completo sortimento de livros de
in.iracc-o primaria e eecardaria, livros em
branco para significados, cotas, etc.
Ra do Irtpeador n. 79
Moedas brasil eiras
Comprase de 800 rs., lOOO, 2*000 no ceui;
da;.moeaa na ra do Cabog n. 9, ioja de A-
gusto do Rege.
Aloga-se
O grande sobrado da ra CapitSo Antonio de
Lima n. 30, onde foi o escriptorio da Es'rada
pe Ferro Sal do Pernambnco, com commodos
para ffrande familia, cem _gua e gaz ; a tratar
aa roa MarqdZ de Olinda n. 8, tiibograpbia.
Amas
Precisa se de dnas amas, urna para cosinbar e
outra para tratar de crianc-s ; a tratar na ra do
Livramento n. 1. 'obraao. Pagase bem.
Ama de leite
Com urgencia precisa-se de urna ama de leite;
ca ra do Hospicio o. SO.
Ama
para engommado ; na
. 'V/I.JHI
- DE
Precisa-ee de uros ama
ra Nova n. 7, 2- andar.
Ama de cosioha
No sitio
Vieira, se
fiel.
n. S da estrada de Joo Fernandes
precisa de urna cosinbeira que eeja
Ama
Precisa-ce de urna ama para casa
familia, nao dormindo fra ; a tratar
de S. Pedro n. 1. 1- andar.
de pouca
no pateo
CAJ BRAZlt
_i_D?OS J__-
3iBHUiA MADBgDE DEt'S
ni
RA DO VISCONDE DORIO *
t1 BRANCO -
ANTIGA DA AURORA III
Ama
Azeite puro de Oliveira
Em latas de 1, 2 e & litros.
Keceberam
GUIMARES & VALENTE
e 4 Pruca do Corpo SaUo 4 e 6
Criado
Precisa-se de um criado para compras e ser-
viso domestico de ama casa < e ponca f.-milia : a
tratar oa ra ou caes do Caoinaribe n 46.
Fazendas b3atas
Na iua do Crespo n. 21
Sortimento completo de todas as .agen-
das para liquidar na raa do Crespo 21-
LOJA DO CAMPOS
Na roa Baro da Victoria n. 6, precisa se de
urna ama para comprar e cosinhar, e tomar con-
ta de urna casa de bomem so.teiro.
Vende-se barato
Na roa do Imperador n. 25, vende se moito
paralo um carro americano, de oasseio, em per-
feito est do, proprio para sechores de enge-
nbo. __________
Mercearia
Vende-fe urna mercearia em orna das melho
res ras aa freguezia da Boa-Vista, propria para
principiante por ter poneos fu-idos, ou aluga-se
a caaa com a armSo : a pes-oa que pretender
dirija se ru- do Brum n 62 (padaria) das 11
1 hora da ta:de, quj encontrar com quem
tra'a'.
Bom emprego de ca-
pital
Vende se urna Drapricdade de trras sita em
S. Jos da Lage, Estado de Alagoas, com a de-
nomicaco Vvzea Bonita.
Esta propriedade tem as melhores ccodicOes
para qualquer estabelecimeoto agrcola, nao so
pela esteneSo do terreno todo uvenno, como
pass e tem nelie sua estrso estrada de ferro
que liga este qoelle Estado, alem de que, devi-
de com a el_ de S- Jos da Lage, e est devi-
damente demarcado iudicialmente.
Para i:iormas_?s naquella villa, o Sr. Jos
da Costa Fonseca, conbecido por Zamba Nazario,
no Recife ra Imperial n 31, e ra dos Guara
rapes o. 74.
Cosinheira
Precisa te de urna cosinheira
ca Victoria o. 54, obrado.
na roa Baro
Aluga-se
Urna casa em Aoipucos, propria pare familia
trata se no pateo do Paraizo o. 18.
Aluga-se
O 1- e 2- andares da casa sita ra de Bem-
fica n. 5, na Magdalena, com muitos commot! -
tem sgua encanada e gaz, om excellente quintal
com porto oo fondo; a tratar na pharmacia Coc:
ceisao, ra Mrquez de Olinda.
Para casamentos
Prepara se boles de '.oda qualidade, bandei-
jas ; na rea dos Pires n. 93, com maior promp
tido.
O propietario des e estabelecimento, desejan-
do tornar bem conbecido do publico os pro-
ductos de sua fabrica extrahido- do caj, geni-
papo, abacaxt e outras fructas nacionaes, cojas
formulas e modo de preparaso foraro approva-
dos pela Inspectora da Hygiene deste Estado,
vem apresentar a lista dos ditos productos, que
:ada dia vo sendo confeccionados com mais
perfeico c aceio grasas aos seus esforsos e de
babeis fabricantes europeus.
Alm das virtudes mediein.e aos preparados
da marca supra, que tem por base o caj e ge-
oipapo, como sejam os vinbos, aperitaes e cog-
nac, que sao perfeitamente ronhecidos por todo
o mando, sob esae anda o uso qaotidiano que
Jelles se faz lembrar por occasio das rcf-ires
liaras, como bebidas de cbeiro e sabor agra-
' fe a qualquer paladar, provocando ao mes-
mo tempo bem appetite, principalmente as pes
3oas que soffrem do estomago, anemia, sypbiles,
molestias de pelle, etc., etc.
Prect> arinae* lOiiio a altera cfte
do mercado if ara exportacao
franco a bordo e lO'/0 de denconto
em grommo
VTNHO DE CAJ,
em caixi de 1 dezia de 10*
em anco et i de 22_
em barril de 40
COGNAC DE CAJ'
rm caixa de 1 du ii
APERITAL DE CAJ"
e u caixa de 1 duzia de rot-
lo eoc-rnado
d,- ro alo ama-ello
VINAGRE DE CaJ' tinto e branco
em caixa de i duzia
em Carril de 20
em ancoreta ne 12
VJNHO DE GENIPA 0
em caixa de i duzia
APERT.-.L DE GENIPAPO
em caixa de 1 ddzla -^
COGNAC DE GENIPAPO
em caixa .1. 1 d :zia
DITO DE LARANJA
em caixa de 1 doria
APERITAL DE LARANJA
em ca^xa de 1 duzia
GENEBRA DE LARANJA
em caixa de 1 duzia
LICOR DE MANGA
em caixa Je 1 duzia
VINHO DE ABACAXI
em caixa ua 1 dezia 120("
CAJ' EM CALDA em frascos e barriliobos ae
lousa ricamente pintado proprios para
prezente. etc.
CAJ' CRYSTALIZADO, castacba de caj con-
fetadas, -bocoljfte lachas de caj
compoeto, laracj ery-talizada, octrag
fructas e ir ..iosem atasornadas, etc.
Algucs destes productos que n ; p"
cootrados as casas de varejo i esta cidade, po-
dero ser aviados na fabrica .a no deposilo i
vontade dos compradores.
arr fas va las
se nesta fabrica garrafasvaia de
vSYtji a;c aeSa _'J0 :s c.,^
1-OOO
285000
50*000
2'\- a
2*000
9*000
5*000
25*000
14*000
12*uo
10*008
20*000
18*00
101000
7*000
12*00
:J

v

f .
-


**


'
/
Tiario de Pernambuco Sabbado 24 de Sctembro de 189f
fc ESCOLHIDOS *
co O O co L ce u. CO O Q < L Q OLEO PURO DE FIGADO DE BACALHAO DE LANMIN E KEIP RECOMENDADO por distinctos Doulores que Ihe dao a preferencia, o re-ceitam cada da para todas as doencas Pulmonares, Escrfulas, etc., eo considerara o mais puro e rico em PODES MEDICINA!. OVE SC APRESENTA AO PUBLICO O 0) > 0) O O 05
l/X| E MAIORES *
PM3S AMEMOS
DE
Masn A Ha din
Uuica agencia deatea solidos e elegan-
tes p;:Ls de construccao moderna e aper-
feicoada.
Prallei C.
59 Ral Baro Ja Victoria SO
PERNAMBUCO
Attesto que os pianos da fabrica Ma-
tn & Hamlin de New-York alm da so-
lidE o elegantemente construidos poEsuer!
sonv dade cao commam em instrumentos
vertieses sem prejodicar a qualidade do
som oue de urna doucura admiravel.
Recife, 17 de Novembro 1890.
Amaro Bairetto Filho.
A:testo que tend tocado em alguna
pianos da fabrica Matn & Hamli de
New-Yo. k, achei ser dos melhores que
para este Estado tem vindo nSo so pela
Boncridade pouco commum nos pianos
verticaes, como peli construcc2i> que me
parecer ser solida.
t^Alm u'cssas quadades possuem um
teclado obediente as exigencias da execu-
c5o de qualquer trecho musical.
Recfe, 27 de Novembro de 1890.
Euclides Fonteci.
Declaro que, havendo examinado os
pianc? de Matn & Hamlim, importados
pala Casa Pralle & C, achei-os de in-
contestavel snpenoridade, reunindo as
vant3gens de um som ampio, volumoso,
bea graduado e ao mesmo tempo de urna
nitidez perfeita, a de um timbre particu-
larmente bello.
O piano Matn & Hamlin realisa todos
os progresos da moderna abricacao : um
instrumento de artista.
Recife, 11 de Desembro de 1890.
Alipio de iJarvalho
Professor de piano.
Techo diversas vezes executado acom-
pachamentos e trechos a solo nos pianos
americanos -Matn dt Hamlin e a meu
ver :'.o os melhores em nossa praca.
A par da boa e elegante construccSc,
inccLtes'avel a perfeita nitidez de som
que se produs n'estes panos, o que
raro em instrumentos smiles
Devido a combiaaco dos pedaes a a
transaiissSo prompta da pressSo do dedo
sobre a tecla para o martello, obtem se
desde o pianissimo e delicado stacato, at
fortissimo marcato e vibrante, seguindo
com igualdt.de pelas diversas gradares
sonoras entre esses dois ffeitoa. A igjal-
dado do teclado, e a relacao chromatica
entre oa agudos, medios e graves sao
perfeitis.
O n ve tystema de cravelhas verticaes
resolve urna questSo desde muito em estu-
do ; e creio que diffivilmente se encontra-
r instrumentos tao aperfeicoados como os
pianos Masn & Hamlin.
Recite, 26 de Maio de 1891.
Elias Pompio.
Depois de ter minuciosamente exami-
nado ob pianos verticaes de Masn & Ham
ivn ltimamente chegados para sua casa,
afirmo que sao dos melhores que tem vin-
do para esta capital, nao s pela construc-
cao que promette looga duraojlo, como
tambem pala suavidade de suas vozes, e
Eerfeicao de mechaoismo, que torna faci-
ma a exccucSo.
O que (firmo verdade, que nSo poda-
r ser contestado senao por algum espiri-
to prevenido.
Podern tazer o uso qoe Ibes approuver
do presente attestado.
Recife, 12 de Outubio de 1891. '
Claudio 1. Oarneiro Leal.
EPILEPSIA
* X X X X X X
Cura quasi seipret
Allvio sempre!
POR mo DA
HYSTERIA
CONVLSES
MOLESTIAS Laroyenn
NERVOSAS
S0LOC0 ANTIIERVOSA
VENDA EM GROSSO
PARS, 7, Boulevard Denain, 7, PARS
PHARMACIA DUREL
Depsitos t todas as principas Pharmacia do BraZtl
CAPSULAS COGNET
mee ce wt**\%'ifm*JiLm HI1AL PA* CUft "*'
MMAVILHA CURATIVA
DO CELEf.RE
Dr. Humphreys de Nova York
A Verdadeira Waravilha cfo Secuto.
APPROVADA LICENCIADA
jtelr. Inspectora Gt-ral de Higiene a<
Imperio ilw Brar.1'..
A BIaT*TilImCoi.at'.ra remedio promptt
iara as Pisaduras, Machucaduras, Coouiaes, Tai
ir.is < -rl!ilur::s, oa LaUKaoMA Alllvla a dflB>
estanca o -^ngue. faz parar a fnilanimaAt. reem
c, lncha^ao, ttrao deacoraniento, e faz&arar a ferid*
como por rnc&n-'O.
A Martvlllia G'arativa alllviopromptoc
cura raplua para Vuelmatliiros, i^oaldaduraa, <
(uelmaaura do Sol, e 6 superior a qualquer uutrt
remedio.
A Maravilba Curativa 6 tmpagjrvel par.
iodasa;"n.orrhalaf*, iwju Narlt .lfu*Gfngva*
4os Pulm.^-s. do Kf tomado, ou as llonw Trhok^O'
AlmorreiiaBcura sempre e nunca faina.
A WaravUliRCnrnHvr umalllvtopromptt
para ur de Denle, de Ouvki x, <1a Face. Lnohaoic
oa Pace e Ncvralgla.
A MaraTta L'unuln oreenrw promptf
e precl<^;a pai-d Dures rheumatlcas, Aleljio. D6r
;-. t.,.s Juntas ou Pernaa.
Va., vliha Curativa o'frmnde TPmeam
sqii'nencla, Angina, Ainygdelaslnchadaso
mmadasempr seguro, sempre efficas.
A BlaraTilkB CarallTa de mullo ralo?
, njeorao para o Caiarro. a Lencorrhea on a
raa, o outros corrU..entos debilitantes.
A MaraTilba Carariva 6 Impagavel pa
ru-eraa.ChagM'iIteaB, Apostema,Panarf
-. Callos, Prieto. Jo^netes e Tumores,
Maravllhti CavaUvB* remedio prompo
nra Dtarrea simples, o de Dlarrhca ehromca-
* MaraTillM CnrnliTB iicc-nentt na.
Vri"ck"ltarl.,a, Pf" ^T^durajDftre.
Plsadurasc Eif otadnnw. Cont tea, LaceneSea, se
Sspedadades do Dr. HMnptoeyB.
aemedins Bspeciflcon,_______
'agtenlo Marvlia**
Remed.i Sypliiliti<-o,
Bemcdios Veterinario.
o Manrol do Dr. Tumphreyj Ut pagteas obre^a*
riiidadeaeir. luaecural-assedagrao, pede
le ao se u boticario v u a
I-MPHREVB' MaWICTB CO^
t6 ValtM Street. NEW YOBC
UNI(X>8 AGENTES
. Mrt TCtidaa em grsa* em !
Faru'sobriiho k C.
MSQITEIROS AME
GOMARMAgAOE CORDAL
a
ikl&Klll.t
Loja 9 Amsztm w Estralas
56 e 58 Ra Duque de Caxias 56 e 58
Telephone n. 210
DO
RIO-GRANDE DO SUL
NSo ha a contestar esaa lotera a que mais vantagens offerece pela sua ex
cellente organisagSo, comporta de 8.0C0 nmeros d 70 por cento em premios,
deduzidos urna pequea verba para sel'os contera mais da quinta parte em bilhetes
premiados sendo : "2 de 105000 a 10:000|000 sem estar sujeitos pela reduccSo
de series que diminoe consideravelmente os premios obtidos, todas estas raaSs
he dBo preferencia.
Sua extraccao regularmente feita semanalmente.
Acham-se a venda na Venturosa a ruado Cabog n. 16, que satisfar todos os
pedidos e dar qualquer informacao ; bem como ser encontrado as casas dos Sra.
Leite, Brito, Penna, a Iheiro e Ribeiro.
Plano
1 premio de 10:0000000
1 c 1:0000000
1 1 c c 304*000 2000000
4 1000 400IOOO
6 c 500 3005000
12 ( 240 2880000
42 c 100 4200000
79^ c 50 3:9950000
para o primeiro premio.
799 c 50 3:9955000
par* o segundo premio.
ra approximac3e8 de 1000 para o primeiro premio.
a approximacSes de 515000 para o segundo premio.
.TIIL.JIIT.
Gasa de commisses e repre-
senta^es
EXPOSICO
SAINT-RAPHAEL
A\v\\*\\\<^^^^
v/m
Vinho fortificante, digestivo, tnico, reconsti-
iuinte, de sabor excellente, mais efficaz para as
pessoas debilitadas do que os ferruginosos e quinas.
Conservado pelo methodo Pasteur.
Receitado as Molestias do estomago, Chlorose,
Anemia, Convalescencias; este Vinho recom-
mendado s pessoas j idosas, s jovens, mulheres
e s criancas.
Deputoem Pemmbuco: C de Drtfarlue ProdictM Cklmlcos; FAMA SOBMIHO i Ce iu principies Poirmieiu.
ASTHMA & CATARRHO
Curdoa pelos CIA8 SPIG
OPPRESSES TOSSE DEFLUXOS NEVRALGIAS
APPROVADUS h LICENCIADOS PELA INSPECTORA GERAL DE HYIENK hO BRAZ1L
Venda por atacado J. ESPIC, 30, ra Saint-Lasare em PABI9-.-- Exija-ic a /Irma :
EPOBlTOS EM TODAS A PRINCIPIS PHARUACIA8 DE RANCA E DO EXTRANOEIRO
NICO ANTISPTICO ANTI-EPIDEMICO SEM CHEIR0
_ SESIXFECTAVTS preservativo sem Igual gabado por
i ', Pasteur, adoptado nos Tiospilaei 4c Parlz
para cura.' a varila, febre ammrrlla, V
J:J mente*ia, sj/philia, ckolcra-morbua,
Z. ^^ tUpMeria, anginas, febre depois j5 flB
Co parto, inflatntnafem ^ v% V
das chagaa, pica- /$%% v* t\A' ^^% W INFALLIVCL
tlns.queiina- ^~y^^%m% ^* para curar a caWo,
duras, w^&r*?^ m M W_f e dures dentarias,
-* Qvi Si ^k^^r' ^^ fedor do bafo, borbtillias.
. '""J ', v m VI fogoe da naratl:)', fmrsntentos,
1 petUsvta*, fiares branca". ^<~\ *-.
& \ PRECBM0 nata m f-aidfedos de toilette in- B>. > _;
^y ** lima seja em lawigcns, lofCaa, yaccSoa, etc. %.,'
SOBERANO para s cuidados antispticos da bocea.
SCC!Z0RCE ,?lT HrG/fC, 7, ra des Petltes-tcurles, PARIZ
E^i PERnAUSUCO : C- do Drogaa o Froductos ohiriico3 c i ai prlltp Pliarmaclji.
TT-.v,--.-iii||niii| mm .u^issr.
:::.^.a;gr^,
S^ftfog---^^-!

mwwim
AUMENTO
i.'o:. maif agradaveis e de fcil digestao.
8eu omprego precise para as criancas, detde
a idade de S a 6 mezas, e mrmente no momento
da desmama-los. Facilita a detic&o.
Asnegura a boa formaedo dos ossos.
Prevm ou dte os defeitos de crescen;a.
Paris, 6 Avenida Victoria e principies Pbarmacias de Franga e Estrangeiro.
MIENTO DE
DE M COMPLETO
EsoeaNrxxas
de innmeras fabricas de todos os paizes da Europa
das duas Americas, de toda especie de mercaduras, i
machinas e materia prima.
Deposito do afamado cCREOLIM o melhor des-
infectante conhecido.
Deposito da bem conhecida cODONTINA d
Dr. H. Rirdet.
82Rd do Bont JESS68
Ra das Larangeiras n. 4
Avilamos aos nossos fregaezes qae temos exposto a venda, os Begnintei ge
eros portugueses, para oa quaea chamamos a attencSo.
CHAMPAGNE DA REAL COMPANHTA VINCOLA DO NORTE DE
PORTUGAL
Vinho Moscatel de Setubal.
Vinho Moscatel de Collares.
Vicho Malvait. de Collarep.
Vinho Superior de Palmella. .
Vinho do Porto Velho 185J.
Cognac Moscatel de Lisboa.
Cognac Moscatel de Collares.
Real Cognac de 2 e 3 estrellas.
Licores de Marie Briiard e Rogar,
AnniseteCacan a la Vinelle. <
Cacao Chouao.
Superior Chartrense de L. Garnier.
Beneietine eto.
Convidamos aos apreciadores os vinhos generosos nm passeio ao nosso ar
masem.
Ennes Barbosa Cooper ^ C.
o-:r_a_g-:e_a_s ide
FERRO TROUETTE
Albumlnato de Ferro e Manganez
SOLUVBL
CURA RPIDA e CERTA de

Yenda por atacado em Pars: E. TROUETTE, 15, ru des Immeules-lndustriels.
Deposito! em PEBXAMBIVO : Companhla de Drogaa e Productos Chlmlcoa
e ou phocip&es Pbarmacias e Drogaras.
ESPECIALIDADES
T. JONES
FABRICANTE DE PERFUMARA INGLFSA
EXTRA-FINA
VICTORIA ESSENCE
O perfume mais delicioso no mundo.
Euraa grande collecgao de extractos parar) lenco
da mesina qualidade.
LA JUVENILE
Pd sem mistura chiaiica alguma, para o rosto,
Edherenta e invislvel.
CREAR1 IATIF
Conaerva-se em todos os climas; am ensato
demonstrar sua supcrlorldade sobre os outros
Cold-Crearas.
AGUA DE TOUCADOR JONES
Tnica e refrescante. EzceUente contra as
plcadur.is de Insectos.
ELIXIR E PASTA SABsOHTI
Dentlfiielo antisptico e tonteo. Brancroe* os
dentes e fortifica as genglras.
33, Boulevard das Capaoinaa, 33
PARS
3por!tjem Pnnanbaoo : V Irlfai It PrUirtal ClMM
" am^.aia.a-a.aMisi i i <
Casa em OJinda
i
Alaga se a de n. 29 ra de Borcfim, com
on commodcs para grande familia; a tratar na
meema, on na rna do Apello n. 8,1 andar

*
V DELAHGRENIER 9*
> Bal PAJU8 % ,
3 > > ftmt Inrul *J*\
T ptmtim fUcsc'i avtt 0*1
' ^J oornu aa 5
BRCNCHITES^ INFLUENZA
4 u lrritisSi it PelU a o GsrjaiU.
S*m opio, morphlna nem co- ^
1 o- '. 'P1'010 xito e segurmnea '
as criancas padecendo "* '
\ T9SJE H COQUELUCHE
------ **
as Pb.^**-
As VERIADEiMAS AGUAS de
sugaa
Sao a Fon.es de Eatado francez
Adminislracio 8. BOULEVARD MOKTMARTRE, PARS
CELESTINS, Arai os orinas. Doeocas ii Feiga.
GRANDE 6RILLE,oiesasdoFijadoedoApparelhobiliario.
HOPITAL, Doencas do Eitomago.
HAUTERIVE, AHeccSet u Estomago e de Apparilbo rinari*.
nica, cujo tntrrafamtnU fltcliudo oor um ftteruenttta
do timo.
I Ptrnunbuco; lalxar et Eacklll; il|. LaaQal
i ui iriicliMrt>ri*du rncviii.
Oh'IPrVi' BU* d frescura ao semblante,
Ulluul tul. alegra ao coracao, torca aocorpo
ESSENCIA O EXTRACTO LIQUIDOE
S&LSAP&RfLHi VERMELH& JAMAICA
WILKI.SON
Rtabelecido cm 1829
nica preparaco reconhecida pela Faculdadb
por ser um maravillioso
PURIFICADO!, 00 SANGUE HUMANO
O testomunlio nAo solicitado dado da sua efficacia as
IhieafftH dofiyado, A/frt^ins pertinatea
ta pello, Debilidatte, Canttaro; portaato
indisponsavel sade nos climas qnentes.
Evidencia de Superioridade
Nflo podemos por dentis fraba-Ia. TV Laneet.
Recommendamos a vossa salsaparilha. Rexue Medicle.
Pode-se sempre ter conflanca nolla. Pir A. Coopir.
-S
oom a.s que prejudietm a
iMiTiircc "'"' con"i-
imil A^ULOiu^ao e enrene-
SEM -V.A.I.OR. BARATAS flO 0 SSPgU6.
THOMAS WILAltSOS. LONDRES, W., Inglaterra.
[ Deposito em Pernambuco: P* ir Brega e PredietosCUnjCM
*
ilS-Siil DUPERON
) O melhor emaU por*. ..-upprimcoopsbiba e oubebas,
> cura oacorrimentos sem recelo de recabida; emprega-
> se ai oa jnatamecte com a Xajecco Verde.
HJECCAO m DOPiflH
Antisptica;nem caustica, nem irriimutrn;
sexn perigo ae eetreitamento; tas oataar aa
dures dentro de 24 hora, e cara maia prompt
; aegnramente do que qualqaer oatra.
uiMoDuiLnnDI
sem Merourio
Eitraeto ooaoaatrado da Saiaapaj-r-Jlha
f2elha, mala seguro e mais brando das
) especifico dos Vicio do Saatraa,
> Rneuaaatlsaaoa, MoleU a MH.
DUPERIOlPla
VENDEM-SE AS PRINCIPIS OAaUS
P H A RM A C1A D ROO A MA
mnmnn
ais ap arriiij ae Ayer
iVra a cara tjficat t prompta dos
Molestias provenientes de inv
pureza do Sangne.
E' orna loucura andar a fazer expe-
riencias ko". misturas Inferiores eom-
postas de dr. -. ordinarias ou de plantas
indgenas c:ija ^-Jicacia nao conflrmads
pela sciencia, cmquanto que a molestia
cada vez vai {ranhando terreno.
Lancem mo, sem demora, de um re-
medio garantido cuja efflcacia seja faetc
assigalado e inquestionavel 1
O Extracto Composto Coxce>trado
T>E SaLSAPARRI1A DE AYER COnheCidO
e recommendado pelos mdicos mais in
tcliigcntcs dos paizes adiantados, j
tarante 40 annos,
Centenas de militares de doentet
tra colhido beneficios do sen emprego e
sao outras tantas tcstemuntaas da sat.
efflcacia positiva e incomparaveL
PREPARADO PELO
Lo well, Mass., Est.-Unidos.
i DEPOSITO astf-
msmmmmmmwmmmmmmmm
DOENCAS DA PELLE
VICIOS DO SAWCUE
AFFECCOES SiPHILITICAS
furo Certa pelos i
MROPE E GRHG.SI
Descraliiii hdurtladoi do I
(Preparados por BOUTlONY-DMAMSl.)
UMVERSALMENTE RECEITAD08
PELOS MAIS AFAMADOS MDICOS
Exigir ai firma (Unta encarnada) do D*
GIBF.RT < de BOL'TIGNY, o ullo do Gowrao
Franeex e o da l'nio do Fabricante.
DRGIBERT
DESCONFIAR SE DAS IMITACOES
Bazar Pemambucano
Fabrica Meteoros >
, Os hbaixo assiensdos proprietarios da
acreditada e conhecida FBRICA ME-
TEOROS, em attencSo ao respe itaval
publico e especialmente aos seas innume-
raveis fregaezes, vem porticipar-lbes qae,
em conseqaencia do augmento qae fize-
ram, no salario dos operarios do sea es-
abelecimento fabril, reaolveram elevar
(li$0C0) em milheiro de cgarroB de todas
as marcas manufacturadas no sea esta-
belecimesto.
Assim deliberaram por verificaren! qae,
para conservar ileso o crdito dos seos
cigarros, seria preciso harmoniaar a as-
cenc&o do prejo, com a superioridade da
manipalaco, pelo que, preferiram manter
o crdito dos mesmos, manufaeturando-os
com mat ria prima superior, a ter de
?mpregal-a inferior sem elevar o preoo
dos seas productos, smente oom o intuito
de maiores lacros.
Procedeado dest'arte, esperam qae seas
bons fregueses continaarSo a despensar
honrosa confianza, com qae sempre des-
tinguiram a FABRICA METEOROS.
Roa larga do Rosario n. 30.
22792.
Joaqoim B. dos Reis & C, Snccessorei.
Fazendas compradas no leilo
do vapor "Santa F"
Cachemiras lisas e de quadros 240
ris. *
Toiles lindissimos desenhos a 200 ris.
Toyle de vieby a 160 rjs.
Brins pardos a 360 e 400 ris.
Merino setim 13 mais de largura a
1*5200 ris.
Espartilhoa a 40000 e 5000.
Cortes de casemira para vestidos a
16^000 e 200000.
Fichus a 5C0 ris.
Pelerinas a 10500 e 20000.
Casacos de Jerseys para senhorM a
40OCO, 50000 e 60000.
Camisas, regatas de 1S.
Camisas de linho para homem.
Colchas brancas.
E muitos outros artigas.
Loja e armazem
DAS STRELLAS
S6 e S8-Daqoe de Gaxias-S6 e S8
Ttfealtoft* 218
jvi: vili

Expremiere dei^aris
Ebes et confec?!.:
Precos rommodos.
Frecisa co?ture;r
Ra Barao da Victoria d 18
2o andar
Haddra de pwh
Em ripas e barrot es, pre-
sos sem competencia ven-
de-se na ra Duque de Ca
xias n. 68,
Cento por cento
Cautellas do Monte de
Soccorro compra-se co
100 |# cima da avaliacao
oa relojoari-i Vernet.
Ra do Barao da Victoria
n. 53.___________________
Fabrica de gelo
ignas e limonadas gasosis k
todas as qnalidades
Soda water, ginger, ale, limao, laranja, ra
fao, abacaxls, granadina, groaellas, ttuwlMi
nnllna, ortelS-pimenU, etc., etc.
U-A-GAES DO CAPIBARIBE-U-A
.
'"1






'
i-
T-T
*,
--ff-


8
Diario de Perambuco Sabbado 24 de Selembro de 1892
AOS FUMANTES
esejaes nao ter azia quaodo fcmaes ?
sae por algam tempo os apreciareis cigarros denominados MINHA ESPERANZA, quer picados, quer desfiados. Osa i tambera o aromtica
saboroso fumo desfiado intitulado Hygienico Naeional e os cigarros do mesmo famo.
Depois disso dir-vos-hei se foi oo nao til o conselho.
Gumpre notar que os Bvgienicos sao fraqninhos e os ESPERANZAS sao fortes.
A iabrica MINHA ESPERAD CA situada na na Larga do Rosario n. 21 A.
Um apreciador.
3TAd Partis des Dames
No vos corte de vestidos de seda, l, cam-
braias bordadas, tecidos de algodao, cam
braias de phantasia.
SABAO CURATIVO DE &EUTS
Tumores, cravo. pelle vermelha, spera e oleosa impldido ou corado
por o mais grande de todos os formsedores da pelle, o SabSo Curativo de
Reuter. Produia a pelle formosa, branca e clara e mos brandas; absoluta-
mente puro, delicadamente medicinado, extremamente incomparavel como
sanio para a p CAUTELA. NSo genuino sem cada envoltorio ter a marca re-
gistrada de Barclay & Co, Ne^-York.________ _____________________
khicuval
PAB
T0ZLST2
XAROPE DE REUTER If. 2
Espartilbos de setim e de brim. leques de
plumas, gaze, ventarolas, bicos de eeda de
cores, andaluzes de seda.
Como remedio daEstaco Calmosa, Puriricador do sangue, diurtico,
a aperiente, nenbum ouiro appellidado depurativo ou sasaj)arrilba se appro-
eima sequer ao Xarope de Reuter n. 2. Combina quatro grandes proprieda-
xes em um s remedio, operando a um tempo sobre os orgaos digestivos, o
dangue, os rias e oa intestinos.
Absolutamente neutralisa xpulsa pelos canaes intestinaes, rins e
poros da pelle, os germens nocivos, me Qutuam no eangue, na urina e na
transpirado
O MKLHOB
PURIFICADOR l
PABA O
Sobretudos impermeaveis, peitos ccm pre
na cambias. Dnnbos. coianrjt1ps_e.Deriu.013
da, o da escossa e algodo.
E-teira da- India, brancas e de cores, ta
peles em pegak, guarnieses de tapetes oe
carneira, almofadas ricamente bordadas de
ouro.
PEQUE! AS PILULAS DE REUTER
Figada entorpecido curase positivamente com estas pillas. Ellas
PARA
FH.4D0
Ellas
sao um remedio purgativo livie de perigo para o bomem mais fraco, tao bem
como bastante activo para o bomem mais forte, e nao constipan depois; pela
acco geral agrada a todos que as osam. Sao as pilulas estandarte da pro
Bssao medica dos Ejlados-Unidos. Sao as menores e mais facis a tomar.
Quarentaem a
TRICOFERO DE BARRT
purezas do crano^lfsefvflVbcoltff^caTflci^ Yaz"o cabel-
lo crescer espesso, brando e bernoso. Infellivel para curar erupgOes, doeogas
da pelle, glndulas e msculos, e cnra rpidamente cortaduras, queimaduras,
feridas, terceduras, etc.
CAiiELA- N5o genuino sem cada frasco ter a marca registrada
de Barclay 4 C. New York-
PARA O
CBELO
A PELLE
depositabios destes PRODUCTOS.A companhia de Drogas ductoB chimicos.
Ra Marques de Olinda n. 23.
38BA BASADIA VICTOSIASS^^
Te I ephone5 9
Ed iamitez
O vcr.;adeiro papel almaco dessa importante
' rica austraca, vende se por prego mdico na
PAPELARIA MERICANA
Ra do Impeador n. 79
NOVO ESTABELECIMENTO
Receben um lindo sortimento de
CAPOTAS
de rendas de cores e pretas para senhor&s.
r2X3CJbJPEOS
de rendas e de palha para sentaras e meninas.
Kerosene inexplosirel
V nita
Fondea Irmio
de p a de seda para cr'accas.
GUPEOS
par homena rapases, dos Babricautes FRANCEZEB, lN<4utiS E ALLBMAES.
CHAPEOS
para horneas*
FORMAS
de palha para chapes de sonhoras e meninas.
GRAVATAS DE SEDA
pretos e de cores.
Fitas, Gazes, Rendas, Veos, Azas, Passaros, Flores.
Plumas, Aigrettes eGrampos
pan chapeos e outros artigos da fantasa.
Ra do Baro da Victoria n. 42
M. LICIO MARQUES
Telephone n. 560
Centenario de Colon *
mm todos os dias sor?tb todos os das
HOTEL ORIENTAL!
BA BISPO Sf RDI1YHA IW. 5
Esse esplendido estabelecimento montado com todo he | i conforto,
qual j conta com urna immensafrreguezia do que ha melhcr no ccmmercio; convido
ao respeitavel publico de visita o estabelecimento onde achara comida, asseio e nrn
esmerado servido, se est preparando sa'es particulares no primeiro andar para fami
bb e bauquetes, a casa conta com dois cosinheiros brasileiros de 1,* ordem e um
chele francs. I
Apartamentos e quartos mobiliados para familias e viajantes.
A casa se encarrega de banquetes soires em casa e tora.
Acceio, promptido, esmero no servico e precos rasoave s.
Se falla ingles francez, allemSo, italiano e hespanhoi.
Proprietario, ADOLFO H1LEMAN
soiToie todos os mas simio luflus us das
N. 5 Ra Bispo Sardinha N. 5
Ver para erar
Secas brancas, pretas e de
cores
Novos padrees e
sendo despachadas
LOUVRE
para grande escolha,
oestes ltimos dias.
1 lili MU 1 MIS
Officina de costuras
FAZENDAS B MODAS DE HAIE NOUVATE
Sedas pretas, brancas e de cores, lisos e lavrados foille francs, Mosco vites
Bengaline, f Jard.
Voile preto para luto, de cores, lindos desenhos.
Gaze de seda e fil para vestidos de baile.
Cortes de cachemira bordados.
Ditos de cambraia e de algodSo bordados.
Manteletes de seda e vidrilho de renda.
QalSes e mnitos enfekas de passemenherie e jais o i ne ha de mais ajoTenio
EspartXhos de todos os tamanhos.
Leques e ventarolaa de gas, de plumas e rendas.
Grande sortimento ce vestidos para critncaa.
Meias d>seda pretas e de cores.
Chapele castor e de palha enfeitados e mnitos cutre* artigos de pkaasa
sie de bom gOBto.
G.A.S.A. a
cortes de l9lmho, seda
e algodo
Ricamente enfeitados, tem recebida ni-
amente 0
LOVRE
TECIDOS m PHAft-
TASA
Sendo impossivel de se descrever a
rracic variedade de tecidos de diversas
calidades proprios para a eatacZo actual,
"oga-se ao publico em geral e principal-
Sent s Ezmas. familias a finesa de vi-
LOVRE
Ra 1/ de Marco n. 20 A
Francisco Gnrgei & lrnto
TELEPHONE N. 158
Costumes para creancas
De todas as idades encontrase grande
crtimento no
______Louvre
Qbjectos de gosto para
presentes
Ha neste artigo grande escolha no
LOUVRE
Chapeos e capotas
Ultimas novidades de Paria receben o
Loime
Madange S
1 A RA DO CABGA' -
1 A
ONSTRUCTORES
a Rea Doqie de Caxias
LOJA DAS
OSTRAS AZES
~". FOLmM
\ DOMADORA HE BOMBNS
JULIO DE GASTINK
CAMPANHIA EXPLORADORA DE PRODUCTOS CALCREOS, taido
ntrodnsido varios melhoramentos no fabrico de seus productos, informa ao publico
que toda a sua calBRANCA e PRETA caldeada com agua doce, o que melbora
extraordinariamente a bellesa e sollides das construcefas.
Scientfica tambem aos senhores de engenho que introdusio grandes aperfeipoa-
mentos no fabrico da
CAL VIMEM DE JAGAREBE
para o fabrico do assucar, que entretanto contina a vender ao antigo prego de 6$000
rrica.
Ra do Apollo n. 37(Pernambuco)
Kontinuapo do n. 815)
SEGUNDA PARTE
III
O radjab fitou-a com espanto.
'PerdQe a quem ?
A este homem...
T o conheces ?
Nao... naosei... mas...
Se fosse elle ? Tem desconfianja del
que seja elle ?
Sevenna nlo responden.
O neero esperava, com olhos interroga-
dorei.
O radjah tomn nma decisSo brusca :
Tragam m'o aqni!
O servidor negro sabio, e alguns minu-
tos se passaram em profondo silencio.
Severina e o- principe estavam assas
commovidos para poderem fallar.
Emfim, depois de algnns minutos que
Ibes parcceram longos como scalos, a
porta abri de novo e o estrangeiro appa-
receu.
Severina en um grito.
Era Fraccis.
IV
Deoois da scena com sen psi, Rapbael
comer?ou se nm momento como que :mi-
Pcrecia-lhe que o veo que oceultava o
seu passado vinha de se romper brusca-
mente, e admirava os designios da Pro
videncia, que o condosira pela mSo at ao
my a te rio da sua vida.
O amor fura o seu iniciador, porque, se
nSo tivesse encontrado Carmen, tal vez ja-
mis achasse seu pai, talves nSo pudesse
soccorrer sua irmS. Actualmente, a sua
principal preoccapa$3o era slvala, liber-
tala da deshonra e dos s> ffrimentos, pelos
quaes sem duvidss passava em um pais
remoto.
Prometiera sua mSi moribunda velar
sobre ella e arrancal-a s garras do mi
j seravel.
Mas nSo teria ebegado tarde ?
Taes eram os pensamentos que escalda-
vam o cerebro febril do moyo.
Mas nSo havia tempo a perder.
Era preciso agir quanto antes.
Corren ao quarto de Carmen e baten.
Entre, disse a rapariga.
Rapbael, paludo e descabellado, entrou
no aposento.
Seus olhos tinham estranho brilho.
Prompto, disse elle.
O qne ?
O hom emest encarcerado. Nio sa-
hir.
E' seu pai...
Mas o assassino de minha mSi e o
algos de minha irmS.
Carmen fitava-o.
Era bello assim, cheio de ama resolu-
co snprema.
E agora, disse ella, que pretende
Raphael estremecen bruscamente.
Agora, respondeu elle, son seu es
cravo... Leve me comsigo- Sinto-me com
quillado, no meio dos acontecimentos ex-1 torgas para cravar um punhal no corac2o
trac iatfioa que se acabavam de pro Ido radjah, no centro do seu palacio, no
dusir. I meio dos seus soldados.
Seu olhar era decidido e o gesto reso-
luoto.
Carmen admirava-o.
Tomou lha a mSo com nm movimento
brusco. r"
Vamos 1
E partiram.
O prisioneiro fcoo sob a guarda de
Mercedes e de seu marido, que ovia dar-
(he o que comer.
O humor do radjah tornava-se cada vez
mais feros.
Ninguem ousava approximar-s* das pa-
redes do palacio, o qual viva solado como
um lugar pestfero.
Na cidade, alguns habitantes reconhe-
ceram Carmen, a antiga favorita.
Avisaram-na sobre os pongos que po-
da correr. Mas Carmen nSo den impor-
tancia. S pensava na sua vingacya.
Raphael to anctoso estava de encontrar
sna irmS, que quasi esqnecera o seu amor
por Carmen.
Ao chegar a Mehara, o seu primeiro
cuidado foi procurar penetrar ao palacio,
consa muito difficil, principalnente n'a-
qnella occasilo.
Carmen estava espantada com o que
Ihe d ziam sobre o madanca que se ope-
rava no carcter do seu ex-anante.
Nao suspeitava das razias deste brusc >
reviramento.
Seria a nova favorita qu inculcara no
radjah este humor feros ? NSo sabia.
Mas em Mehara s se fallava em tor-
turas e cabecas cortadas.
Justamente no dia da ahogada de Ra-
phael e Carmen, a cidade estava alarma-
da com a noticia de um snpplicio extraor-
dinario, que devia ser infligido publica-
mente, em frente do palacio, a nm joven
estrangeiro, que tivera a audacia de entr-r
na maosSo real.
Diz am ser americano o rapas.
FSr* sorprendido no momento em a e
vado.
r
E na ra do Crespn. 21
LOJA DO CAMPOS
Fazendas baratissimas, isto para acabar
Sargelim de cures tambem preto e branco a 320 o covado.
Pecas de Mosauline da India com 12 jardas por 8^000 a peca.
Brim pardo liso para casacos e vestidos de 400, 500 e 600 o covado.
Flanollas de cores lisas, listas e flores de 500 c 600 o covado.
Voiles de algodSo com rama^em a 280 o covado.
Chitas americanas petipu a 400 rs. o covado
Etamines de cores com ramagens a 500 o covado.
Bramante de algodSo 4 larguras 1200 o metro.
Dito dito oom 4 palmos de largara a 1600 o metro.
Sortimento completo em chitas brancas, cores e escuras 320 a 400
MadapolSo americano lavado de 100 e 11$ a p$a com 24 jardas.
Chitas finas meio lucto a 300 o covado.
Organdi de cores a 320 o covado.
Linn liso todas as cores a 500 o covado.
Setineta lisa preta branca e de cores a 600 o covado.
Merinos de cores por metade do seu prego.
Tudo isto para acabar
NA
Loja do Campos
i. %\ mk m mm i. aa
Esteiras da India
Branca e de fantasa de novos desenhoz
para forros de aoalho, compleo sortiment*
no LOUVKE
Francisco (argel Irmio
Ra 1 de Marco n. 20A
TELEPHONE ?58
Gapas, jersey s e visitas
Gestos inteirameote novos acaba de re-
)eber
LDYEB
Grinaldas, leques e chapeos
de sol
De phantasias acabam de chegar para o
LOUYRK
Veodem-se
Duas olaria?, nma sita ra Visconde de Goy-
anna n. 137, e ontra na travessa dos Remedios
n. 5 ; a primeira propria pira obras tinas, e a
segunda para lijlos grossos, podem ser exami-
nadas ; tratase na ra Baro de Triumpbo, an-
tiga do Brum, n. 76.
procurava approximar se da nova favo-
rita.
Estas informacSes nSo deviam tranquil-
Usar muito a Carmen e Raphael.
Tentar entrar no palacio em taes con-
dicSes, era oorrer a urna morte certa.
Entretanto Raphael nlo recuou perante
a tentativa.
No palacio, os acontecimentos tinham-se
precipitado.
Vendo apparecer Francis, Severina den,
como disaemos, um grande grito.
O nome de Francis Ihe veio aos labios
e d'ellea escapou a seu pegar.
Quanto a Francis, vendo sua noiva s
com o principe no meio d'aquelle fausto,
nSo duvidou mais da sua desgraca.
Severina o havia esquecido.
Talvezdizia se elleella houvesse lu
tado e resistido durante slgam tempo, mas
era evidente que por fim tenha cedido.
O rapas soffria horrivelmente.
Ao ouvir Severina pronunciar o nome
do recem-chegado, notando a impressSo
produiida, o principe den um polo formi-
davel.
Era elle, o rival!
Precipitou-se sobre Severina.
Tu conheces este homem ?
A rapariga recuperou com violento es-
torco o bou sangue fri e respondeu re-
solutamente :
-- Nlo.
Francis teve um gesto de dor.
Ella o refugava!
O radjah voltouse para Francis :
Como se chama ?
Francis Lister, respondeu o man-
cebo, apezar dos signaos feitos por Seve-
rina para que nio dissesse o e.an- ooens
Francis, repetio o principe. E' o
nome que ta pronunciaste !
Este homem o tea amante Foi para
te ver que elle penetron at aqui 1
Foi para lancar-lhe em rosto a ana
infamia exclamou Francis fra de si.
Severina deu um grito de dor.
Francis !
Depois cerrn os olhos, fcando tSo p-
lida como se fosse morrer,
Francis voltouse para o principe.
Ella era toda a minha esperance,
diste elle. Por ella abandonei mSi, irmS,
posicSo, fortuna, tudo. Sacrifiquei o ma-j
uturo. Jaron amar-me, e eis onde a
venho encontrar 1
Vapor Santa F
Babados e ntremelos bordados a 800 rs. a
peca !! I na ra Mrquez de Olinda n. 49. Boa-
levard des Dames.
Mant iga ingleza de primei-
ra qualidade
DEPOSITO
Armazem Central
RA DO CABUGA' 11
Joaquim Christovo & C.
Coogresso das Damas
8 e 10 -Ra do Cabug8 e 10
CARVALHO & ALMEIDA
Modas
e corifeccoes
Tdephoiie-196
Apontava para as riquezas do palacio.'de raiva.
signal do principe transportaran!-no viva-
mente para fra da sala.
O radjah ficou s com Severina des-
maiada.
Urna dor immensa o torturava.*
Como ella o amava !
Jamis elle seria amado assim.
Por nm instante foi tocado pelo sent-
mente da C3mpaiz3o.
Pensou em dar liberdade donsela, e
izar-lhe o seu amor, a sua felicidade.
Mas os seus olhos cairam sobre Seve-
nna, mais bella ainda no seu palor, e
teve um brusco movimento de revolta e
me
um
E accrescentou
Comprou-a muito caro ?
Severina contorca se em dores.
Francis, mormarou ella, nSo
condemne sem oovir me...
la defenderse, mas o principe fez
signal ao negro qne estava porta.
Este corren.
O radjah apontou para Francia :
Levem este homem !
Sevenna precipiton-se.
Mas antes disto quero diser Ihe que
o amo muito, que sempre o amei, o he-
de amar !
O principe teve um gesto de furor'sel-
vagem.
Pos a mSo sobre a bocea de Severina,
como para repellir as palavras que ella
proferir.
Cal a-te, cala-te !...
E voltando se para Francis :
Esta mulher mente... Esta mnlher
entregou-se a mim... EBta mulher mi-
nha amante...
Ah I infamia exclamou o joven.
Severina punha as mSos.
Um soIu$o a nargo sabio das profunde-
zas do seu peito, e a moca rolou por
trra sem sentidos.
Francis quiz ir em soccorro, mas a um
NSo, n3o, ella nunca pertencer a
outro homem 1
Aproximou se della.
Tomoa-lhe a mSo, e sentindo a docura
da sua carne, pareceu-lbe que todos os
fogos do co o queimavam...
Nunca experimentara consa semelhan-
te, nunca 1
Tinha amado Carmen, mas nao com
aquella acuidade de aensacSo, talvez por
qne Carmen nao se defender como Se-
verina.
Fosse como fosse, dara o seu reino, a
metade do seu sangue, para ser amado
por esta !
Severina nao se mover.
Seus olhos estavam extinctos. Sua ca-
bera, envolvida nos c -bellos de ouro era
inerte, sem vida.
O principe teve medo.
Se estivesse morta .'
Chamou violentamente, e sua voz gat-
tural choou as abobodas do palacio.
Muitas portas abriram-ze ao me^mo
tempo.
Appareceram cfnVaes.
Chamen? os mdicos e as fmulas da
princesa !
(Contina]}
\
\


\ j

i
A

' > '" r':l l'j$m