Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19224


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A H N O
LXVI
NUMERO 172
UUARTA-FBRA 30 OB JTLEW nw 1890
>">











DIARIO DE PERNAHBUG


Propriedade de Manoel Figueirda de Faria dto Filhos
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres meses a.diantado. .
Por seis ditos dem......
Por um anno idem......
fiada numero avulso, do meamo dia.
64000
12(5000
230000
ioo
Os Srs. Amede Prince& C.
de Pars, sao os nossos agentes ex-
clusivos de annuncios e publica-
res na Franca e Inglaterra.
IHHHHH- a^pupuuwmmmmm
PARA DENTRO E FORA DO ESTADO
Por seis mese* adiantados. 134500
Por nove ditos idem. 204000
Por um anno idem...... 264000
Cada namero avulso, de dia anteriora. 4100
TELEGRAMMAS
mago pasii::ls so i\lz\:
RIO DE JANEIRO, 29 de Julho, s 3
horas e 30 mii utos da tarde.
O Dr. Cesario Alvim, ministro do Inte-
rior, parti para Minas Geraes.
Ficou substitu jdo o o almirante Wan-
dekolk, ministro da Marinha.
F. ram concedidas pensSes de 5004
mensaes aos onselheiros Cansancio de
Sinimb, Fernandes da Cucha, Barao de
Mamanguape e Godoy.
Hontem os pernambucaoos aqu re-
sidentes deram um grande jantar, no hotel
das Paineiras, no Corcovado, ao Bario de
Lucena.
MATE OFFICIAL
GoTerno do Estado de Pernam
oaeo
DESPACHOS
D0 DIA 28
1890
DE JCLH0 DI
ssavijo n l:iul sam
BUENOS AVRES, 2!' de Julho.
Corre o boato de que com o concurso
do corpo diplomtico, que interveio, oi
estabelecido um accordo entre os revolto
sos e os partidarios do governo de Col-
man, e que provavel a formacSo de um
gabinete de conciliaco.
WILHEMSHAVEN, 28 de Julho.
Chegou aqui hoje S. M. o Imperador
da Allcmanba.
BUENOS-AYRES, 29 da Julbo.
Espera-se n'esta capital o general Mi-
tre.
ROMA, 29 de Julho.
as eleicoes municipaes de aples o
triumpho oi para a lista anti-ministerial.
O governo resolveu mandar dous navios
de guerra para proteger os italianos resi-
dentes em Buenos-Ayres.
Agencia Hars, filial em Pemambaco,
29 de Julho de 1890.
INSTRDCCiO POPULAR
A ZA2ITA2IL12A22 SOS ASTSOS
POR
j.Q S M-O CAPITULO XVIII
PropoMice* Kcraen-l'lni da crear ao
Exleaio da vid*
(ContinoacSo)
n
A ser i9to assim, devera o bomem ser conside-
rado como Deus, pois que seria inherente sua
natureza um aitribulo de que carecera a divin-
dade.
S om excesso de ignorancia en domis insen
sato orgulbo poderia lormular a priori tio insos-
tentavel axioma.
Todas as leis da creago teem um objecto, um
iim commum : aomioam com imperio absoluto
tanto no mximo, como ao minimo. 0 seu Au-
tor, ao enlagarcom ellas toda a crealora, sujeitou-
se tambera, naturalmente, ao seu dominio, pois
que lora incongruente e anmalo que legislasse
para outros e se eximisse do campamento das
leis que dictava. ConceJendo ao bomem o vali
-o privilegio de aperfeigoar as suas obras, nao
poda o Supremo Architecto renunciar a um di-
reito que deve residir n'elle com maior preroga-
tiva, atienta a sua soberana.
Se houvess outorgado especie humana aquel
la merc', renunciando-a tena ocorrido em urna
eonttadicgo impropria da sua sciencia soberana,
abdicado do seu poder, los seus direitos, e al
da propriadivindade. porque com esse facto es
ubelecia urna neg. gao de si mesmo, formula va
um principio em manifestaopposicao contra tudo
nuanlo e justo e racional.
0 movimento, a vida, o ser, abrangem tudo
en a Natureza, porque tudo isto reside no Prin
ripio gerador, que a fecunda e adorna.
A creaco. pois, tem por nico alvo e hm es-
t mularse a si mesma, e darse vida piopna.
0 estudo das sciencias physicas, a attenta
oiiservaco da Natureza, a philosopbia, a razao,
erafim. obrigam nos a admitur como axioma in
cntroverso o da unidade das leis que regem td
das as cousas creadas.
Esta unidade feria um paradoxo vasio de todo
o fundamento, seum dos elos da sua iulerm:na
vel cadeia lalve do primeiros e mais importan
tes apparecesse quebrado. A unidade reste
oao desiruida a sua continoidade deixaria de
existir Ora. suppr a sua existencia faltando
aos seus mais essenciaes attnbutos. fra calnr
em profundo erro, e erigir em verdade funda-
mental urna torpe mentira. ,,.*
Se a harmona universal, se a concaterecao
maravilhosa que existe as obras da creago, se
a mu ua relacao estabelecida as infinitas e va
riadas que compf m esse todo chamado Universo
careceassem de uuidade <* harmona, aun bules
necessarios da sua rao de ser,"parecenam a
nossos olhos como que deficientes, incompletos,
seni ordem, lilhos do accaso. emliui
Ora nOs temos a intima conviccao, formada
nela sci ocia e pela razio, de que tudo procede
de un a ordem superior, perfeita, unisona, sabia-
mente regulada.
Potteriormente o artfice que a construio in
venta outras mais completas, mais acabadas,
mais otis para o hornera, cujas obras, lano em
mechanica. como em todos os ramos do saber
butano, sao soscep iveis de aperfelcoamentos
Este facto eloquente, que a humanidad* est
presentando desde o priraeiro dia da sua exis-
tencia, basta, por si f, para lacear por trra o
frag'l templo que a sua altivez erigi a preten-
dida txcellencia e euperioridade do hornera.
A fa< uldade. que este reconbece em si, de fa-
zer cada dia obras mais perfeilas e acabadas, ne
gou-a oCreaior, quaodo julgou, por espaco de
longos annos, que era elle o ultimo esforco
d'aquella suprema intelligeocia.
^ (Continua.)
Abaixo assignados habitantes de Ha badicha
e Lbos.lniorme o inspector geral da inslruc-
cao publica.
Bacharel Affonso dejAlbuhuerque Mello.
Como requer.
Antonio Rodrigues de Lima Entregue se
este requerime&io com os oflicios dos juizes de
direito e municipal do Cabo, datados de 15 e 16
do crreme*
Ant>mo Estevo de Azevedo Deferido com
oflicio desta data ao Tbesour do Est.ido.
Delmiro Sergio de Farias.Entregue-se me-
diante recibo.
Francisco Antonio de Stefanno.Informe 3
inspector da Tbesourana de Fazenda.
Feliciano Antonio Francisco. Informe o cida-
dao inspector especial de ter'as e colooisacao.
Bacharel Jos Maria da Rocha Araujo.Sim,
provisoriamente e sem vencimentos. '
Joao Jos de Araojo.Informe o cidadio ins-
pecior especial de trras e colooisacao.
Jos Rodriroes Cabral. Informe o cidado
inspector especial de trras e colonisac&o.
Jos dos Reis Nascimento.Remettido ao com
mandante das armes pira attender.
Lidia Alves da Purincaco Bezerra. Deferido
com ofcio desta data ao Tbesour do Estado.
Marcolino Gomes da Silveira Andrade.Iofor
me o cidado Inspector da Tbesourana de Fa-
znda.
Martinho Ferreira de OMveira.loforme o
provedor da Santa Casa de Misericordia do Re-
cife.
Rodrigo Carvalho & CDe se por certidSo o
que constar da porta, visto nao se acbar na Se-
cretaria do Governo a petico a que se refere o
reqoerimeoto.
Rodolpho Olympio Guedes de Lacerda.Passe
portara designando o 3 batalbo de infamara
da guarda nacional do servico activo para a elle
licar aggregado o peticionario.
Secretaria do Governo do Estado de Per-
nambuco, 28 de Julho de 1 <90.
O porteiro,
H. M. da Suva.
Hepartl-r-o da Polica
2. seccao.N. 1G9 Secretaria de Po-
licia do Estado de Pemambaco, 29 de
Julho de 1890.
CidadoParticipo-vos que foram hontem re-
colbidos Casa de Detengio os individuos de
ooroes Joao Bernardo da Silva, Manoel Jodquim
de Lima, Mana Firmina do Espinto Santo, Mana
Caetana da Conceicao, Julio Santiago, Saturcino
Gomes de Oliveira Severiano Benedicto de Oli
veira, Manoel Meoelio do Nascimento, Antonio
Francisco Gomes, Manoel Honorio do Nascimen
to Wanderley dos Aojos e Jjaquira Jos do
Monte.
Communicou me o delegado do l* districto
de pojuca, que no dia 26 do correte effectuara
a captura do reo Antonio Joaqnim do Nascimen
to, conhecido por Quebrangulo, pronunciado no
art. 205 do God. Crim.
O subdelegado do 1 districto de A logados
tomou a diversos desordeiros e remetteu a esta
reparticao, 6 facas de ponta, \ caivetes, 1 na-
valha e i garfo.
Pelo delegado do Io districto da capital foi
remettido ao Dr. juiz de direito do 2 districto
criminal, o inquenio policial a que procedeu
contra Francisco Jos da Rocha.gpor haver feri
do levemente a Francisco Soares Quintas.
Pelo delegado do termo de Peirolina foi
tambem remanido ao juizo competente o inque-
rito policial a que proceden contra Lino Evan-
gelista de Me-lo e Leoncio Cunegundes de Mello,
por crime de espancamenlo.
Kn ira ram em exercicio as segniotes autor i
des policiaes:
Manoel Felippe de Sonza Leao, subdelegado do
1 districto de Ipojuca.
Feliciauo Zenobio Torres Gallindo delegado do
termo de Altinbo. na qualidade de 3o supplente.
0 subdelegado do 2 aislricto da Boa-Vista
effectuou boje a priso do individuo de nome
Manoel Gomes da Silva, conhecido por Manoel
Cabral, contra q-jem abri inquerilo por crime
de furto.
Sade e fraternidadeAo cidadao Dr.
Ambrosio Machado da ?unha Cavalcante,
1." vice governad r do Estad de Pernam
buco.O chefe de polica, Ernesto de Ajui
no Fonseca.
Mi-
Thesouro do Estado de
Peroaabnco
DESPACHOS DO DIA 28 DE JLHO
DE 1890
Dezembargador Quintino Jos de
randa. Certifique se.
Manoel Maria de Hollauda Cavalcanti.
A' seccao do contencioso.
Antonio Pereira Mendes, Candido Feij
de Mello, Jos Correia de Britto e Ma-
noel Carneiro Leao Sobrioho.Ao por
teiro.
Jos de Freitas Moraes Pinheiro, Lydio
Alves da Purificagao Bezerra, Pautilla
Lins Vieira Cintra, Maria Amancia Cesar
de Sousa, Maria Rufiua de Meaeiros e
Jos Augusto Porto Carreiro.Registre
se e facam-se as devidas notas.
Socieade Luso Brazileiro, Mari Flo-
rentina d'Albuquerque Montenegro, Fran-
celina Joaquina de ftouza Rsis e Antonio
Jot' de Castro Araujo. -Informe a con-
tadoria.
Recebedorla do Estado de Per-
Bambuco
DESPACHOS DO DIA 29 DE JCLHO
DE 1890
Julia Claudina M. de Azevedo Ferreira
e Joaquim Manoel dos Santos.Intorme
a 1." sec5?o
Manoel Francisco de Souza e Liara
Igoez Thom. Deferido, de accordo com
as ntormi.55eB.
Alexandre Antonio da >ilva Oliveira
Antonio Goncalves de CarvJho Torres e
Jos Bezerra da Costa Guedes. A 1.*
seccao para os fins devidos.
Jos Affonso de Araujo.Certifiqese.
Machado & Pereira.Cumpra-se.
Rodolpho Carneiro do Reg.Dirija-te
ao thetouro.
EXTERIOR
EUROPA
Inglaterra
Ha dias pareca inevitavel a grve dos carteiros
que distribuem a correspondencia em Londres.
Um centenar d el les foi despedido, depois de urna
informaco rpida e summaria, por terera ataca-
do violentamente durante a noite os outros em-
pegados que nao estavam inscriptos na lista da
Umao.
O castigo applicado provocou enorme excita-
cao, e os companbeiros iam leclarar-se em grre,
quando sa apresentou a Secretaria da junta di
rectora da Uoiao, e convencen os revoltosos de
qu- Ihes era muito conveniente continuaren) o
seu trao< Iho. Ento foram enviados alguos com
missionadoa da officina central s do districto,
afim de convencerem os empregadus e distribui-
dores a que se nao declarassem em grve. As
oficinas ceotraes e districtaes estao guardadas
por forcos de polica.
Setenta e dois carteiros que se recusaram a
trabalhar foram immediatamente despedidos.
Tanto os dt mittidos como os suspensos percor
reram de tarde as mas de Londres com nma
baaieira, em que se lia a sevulnte nscripcao :
l'nio dos carteiros: um por todos, e todos por
um.
Quando chegaram em frente das oficinas do
disiricto. paravam, com o intuito de excitar os
companbeiros a que se aggregassem manifes
taco. Poneos resultados deram esses esl'orcos,
porque a maioria dos carteiros nao querem cor-
rer o risco de ser despedidos. O numero dos
demittidos at 10 de Julbo era de 250.
Em toda a noite de 11 de Julho nao honve ne
? i urna desordem.
No dia 12 estava de todo acalmada a agitacio
du pessoal dos correios. 0 servico postal voltou
ao seu curso regular.
A cidade de Londres tambem assiste n'este
momento a urna groe das mais origiuaes, apesar
de nao ser completamente inesperada.
De ha lempos a esta parte que os polkemen da
city reclamavam augmento de ordenado, dimi-
nuico de horas de servico, e garantas de re-
forma.
A questo dera j logardemisso do corarais
sano de polica, o Sr. Menro ; mas o facto nao
serenou os espilos, nem os demoveu das suas
idea de resistencia e de protesto, como se acaba
de ver.
Esto, pois, era grve os policas da cidade de
Londres; ecompreneode se a impresso, o so-
bresalto que esta occurrencia lera produzido
creando urna situacao verdadeirameote anormal,
e pondo em grave risco interesses os mais m
portantes.
A greve tem sido acompanhada de disturbios,
e a agitaco_ as ras tal, que o principe de
Galles leve de ser escoltado por um esquadro
de cavallaria urna das noites passadas sahida
da Opera.
Na sesoSo do dia 10 de Julbo da cmara
dos lords, o marque?, de Salisbury pedio a se-
gunda leitura do bil soore a reunio de Heligo
land Allemauba, e recommendou a convenjo
aogio allem, a qual afasia lodo o perigo de de
mis;-o e contlicto, e cimentar a amisade das
duas nacoes, que por interesses e sympatb.as
sao e devem permanecer amigas.
Depois de nma discus^ao de duas horas, o bil
foi approvado em segunda leitura.
__O f. Smitb antunciou na cmara dos com
muns que o g- verno abandona o bil relativo
compra de ierras aos landlord* irlaodezes, e re
laiivo aos dizimos, e a projectada ionovagio nos
regulamentos e praticas observadas nos debates
do parlamento.
A nova desse acto de desconflanca e fraqueza,
que confirma quanto se tem dito acerca da de
composico da maioria, foi recebida com ruido-
sas e prolongadas exelamacea, e com risos ir-
nicos pela opposicio.
O ministerio, em vista das circumstancias, re
tirou todos os projeclos importantes, que tinha
apresentado cmara, e s maulera os que nao
podem dar ormem a discnsso renbida.
Dar se-ha por terminada a legistura logo que
isso seja possivel; mesmo porque os membros
do parlamento, fatigados, desejam descaocar das
suas tarefaa, e diz e que ellas nao contiouarao
senfio para o outomno.
A nova legislatura comecar em Novembro, e
proloogar-se-ba at ao mez de julho de 189i.
No otftomno ser modifleado o gabinete, anm
de augmentar a sua autoridade e prestigio.
Encarregar se ha de urna alta reparticao mi-
nisterial sir Randolpho Cburchill, e o Sr. Smith
e air Hiks Beack representaran o joverno na c-
mara alta, sendo auxiliares importantes de lord
Salisbury '
Desmente se o boato da elevaco do Sr.
William Henry Smiih ao pariato, e a urna sub
stituico por lord Churcblll como .leader da
materia na cmara dos communs-
O Dai/y Neics nao contesu que a cesso da
ilba de Heligoland Allemanha seja vantajosa
para a Inglaterra: mas pergunta se se pode ven
der urna populacho, como se fra gado.
Augmentou a greve dos oficiaes de alfaia
te. E prove que o numero dos grvistas suba
a 20 mil. .
Foi bastaote grave a insubordinaao do
corpo de polica loodrina, que todos estavamos
acosiumados a ouvir que era o mais exemplar
das naces civilisadas.
Porm. muiio raa s grave foi de certo por coq
sideraco de ordem militar, e de rigor de dici
plioa, a nsubordigo do 2J batalho da uarda
real contra o seu coronel, no quartel de VS lliog
ton.
As oracas queixavaro se de continuados ej-
ercicios e revistas, sera oecessidade de servico,
e so por um capricho do coronel o Sr. Malttand
Combinaram se, pois, para urna falla geral e
tizerain a sua vontade erobora padecesse sena-
roenie adisciolina.
Ha das o coronel mandara tocar reunir. Alera
dos oficiaes, alguns sargentos e um ou outro
soldado que andava fra das Cisernas, ninguem
raais appareceu na parada do quartel.
O coronel disse aos oficiaes. e sargentos que
fossem casernas trazer a soldadesca ; porra
as poacas tinbam fechado a portas, e airaz del
las pozeram leiios e enzergas. Dina especie de
barricada contra os arrorabamentos,
as cavernas urna giitana, que eccoava Ion-
ge. A soldadesca dizia :
Nao vamos. Srs. oficiaes ; nosahiraos di-
qui. EstaAos cangados das revistas quando o
coronel teivonlade de as ordenar! Etc.
Os olciees depois empregarara meios suaso-
rios, reeolveram por lim que as pragas viessem
pa'a a forma, vendo se que uns se apresenta-
vara na parada nniformisados, outros com falo
da facnina, e onlros em maogas de camisa : mi
lttarmeute, urna coosalasiimavel.
O coronel particif.ou este grave caso ao gene
ral da bugada, e i-ste communicen o ao com
maodaute em chefe.
Foi dada ordem immediata para que o V ba
talhSo se conslderasse no quartel detido sob pri
sao, aique bUbisseaoquartel-generat o resul
lado da syudicancia.
O Tunes duse que Ihe parece que esta oror
reDCia, to pouco vulgar era Inglaterra, eru fruc
lo da m propaganda socialista.
Allrmanliu
O chanceller von. Caarivi n5o ter ferias este
inno. Assegurase que a situaco da Europa
as qaestes imporuntes que estao pendentes ine
nao prraiit-m sabir de Berlim. Apezar d'isso
porm, o chanceller acompanoar nos principios
de Agosto o imp jrador Guilberma na sua revista
a S. Petersburgo.
Esta visita que bem significativa, porque
tem accentuado carcter polticos : Os propnos
jornaes rosaos nao hesitara em leclaral o. A
Noocf Vremyas por exemplo, diz que d'esta vi
sita epeoder em grande parte o deslino da
Europa. Outros jornaes russos dizem que esta
segunda visita do imperador Guinerme corte
de S. Petersburgo ser decisiva para a politic-
internacional, porque d esta vez, o soberano al
lemo se presentar livre da tutella incommoda
do principe de Bismarck, e ser verdadeiramen
le o interprete da sua propria poltica
Segando se deprehende de tudo isto, ha em
S. Petersburgo parte correte no sentido de urna
intima approximaco russo a1 lema, e julga se
chegtdo o momentc histrico em que ella pode
r ser realisatta efficazmeote.
Os jornaes allemes oceupam-ae muito de
um discurso ha poneos das proferido nelo bispo
de Liniburgo. monsenbnr Klein, n'um jantar pira
que convidara alguos oficiaes prassianos. Este
pielado que vive as meihores relaces como
Vaticano manifesloa opiniOes oxcessivamente
bel 11 cosas accentuando que o clero como lodo o
povo allemo, tem a mais completa contianca
no imperador: e rao para onde elle fr.
Recordoo o modo enihusiastico com que em
1814 e 1815 todo o povo prussiano tomou as ar-
mas contra os francez s, respoodendoao appello
patritico do sen monarcha.
H ij-, cumo entio se algnm perigo ameacar a
patria, todos se >cercaro do throno do impera-
dor Guilherrae, dispostos a lutar e a morrerem
ao ludo d'elle. Este discurso causou grande im-
presstK), porque nao ha memoria de um prelado
allemlo ter fallado assim em nome do clero ca-
inoli'_.
mperador da Allemanha decidi que o
iversano do nascimento do feld marechal
i s ja celebrado com ama festa nacional,
ttribue se ao imperador Guilherme a io
de subsidiar largamente urna nova em
prezajcolooial aficana. cajo lira seria transfor-
mar i estabelecimentos da costa oriental n'uma
e: pe e de estado, admicis.rado por fuocciooa
ros lemaes. 0 imperador da Allemanha seria
proel nado soberano deste novo estado.
Ha aem afirme que den ro em poneos mezes
succi ero cousas extraordinarias na costa or
ental assegurando que a retirada do major Wis
smar que vai oceupar um lugar elevado no
conse o colonial, que se crear em Berlim, se
liga timamenie com om largo plano poltico
alien o no grande coniinente.
- No dia 10 de Julbo realisou se no tribunal
impojtal de Berlim o juigamcoto de ora proces
so dtfalta traiQio, intentado contra tres bomens
e utni mulher, todos de Berlim, acensados de
propaganda anarchista, e de instigarlo ao assas
sinat do imperador Guilherme.
a Acensada Reinbold foi Condemnada a seis
anno de recluso, e seis annos de privaco de
direi islcivis.
Os otros acensados foram absolvidos.
) fcxio do tratado angto-allemo, que ulti-
mam u foi ratilicado, differe das bases que
an'erwrnjeQte haviam sido publicadas. A del -
mitakp das espberas de inflaencia das duas po
teocias 'na costa oriental e a nordeste de Congo,
ficou assim tragada.
A espnera de influencia Ja Gr Bretanha
limitada ao norte por urna linha, que partrado
da coala oriental da margem esquerda da foz do
Juba, segu essa margem e limita o territ >rio
re.-ervaoo influencia da Italia no paiz dos Gal
las. e na Abvssinia at aos confias do Egypto.
> A mencionada espnera de influencia ragleza
e limitada a oeste pelo Estado Livre do Congo
e pela linha occidental da partilha das aguas da
barra do Alio Nilo.
> A Allemanha tambem reconhe Inclaterra
nao s toda a regio do lago Rudlf, seoo Um
bem tuda a baca do Alto Nilo, inclumdp o Wa
delai, parte de Darfevr o Silluk, o Senna, o Kor
defao i na parte em que estas regies nao per
lencera ao Alto Egvpto.)
Em relacao ao oeste africano o tratado conlm
urna clausula relativa aos territorios situados ao
norte do no Berune, que susceptibilisou os fran
cezes, porque parece eovolver o reconbecimento
da soberana inuleza em toda a frica central
desde o N'iger al Zanzbar.
Nueea
Dizem de Stockolmo que um facto coa
summado a entrada da SuecU e Noruega na tri-
plice-allianca. At aqui o ministerio norneguense
tinha se recusado per ioazmeote a acceder s in
stancias do re Osear, manifestameite inclinado
a essa solucao; mas a preseoca do imperador
Guilherme em Christiania aplanou todas as dif-
nculdad.s.
RUMSla
Est causando grande impresso em Ber-
lim, o facto de estar a Russia concentrando for-
jas extraordinarias na Polonia.
A* forcas, reunidas soo o conmando do gene-
ral Goaike excedem uito o effectivo da p z.
0 governo pedio fabrica de Saint-E'tienne
aue aprompte meio milho de espingardas.
Servia
N'a Servia est o governo a bracos com urna
difficuldade. O ex-rei Milano foi l metter se, e
nao quer sabir.
Ainda se elle se limitasse a residir em Belgra
do, sem se importar com a poltica do pa z, po i
co iraportava ; mas nfio acontecen assim. Milano
,uer envolverse na governanca, recebe os per
sooageas polticos, faz discursos, e incommoda
por todas as formas os membros do governo.-
As rcUges d'aquelle Estado com a Austria
nao lera melborado.
A Serria,acooselhada e sustentada pela Russia,
contiod a nao querer mudar de. p di ica, e a si-
tuago torna se cjdt vez raais dificil.
Bulgai -la
A execugao do major Paoitza produzio na
Europa um eftVuo depluiavel.
Quando o priacipe Alxandre de Battemberg
descubri urna verdadeira coospirago cont-a
elle, e quiz que fossem execuudos os co >spira
dores, a Austria, a Allemanha e a Inglaterra, in
lervierara e imped rara a execugao da pe^ ca
pital. D'esU vez n5o nouve ntervengao em tavor
do coudem-i. do. t ,
Seria por elle ser russophilo ? E muito prova-
vel
rimeiro ministro, o Sr. Stambnloff. andou
com a maior precipitagao em fazer exeemar a
sentenga con-iemnatjria. que foi confirmada pelo
prionpe Feruaudo a borlo do vaporqueolevava
era v.ag-m para o estrangeiro. Accresce que o
conseido de guerra e o iriDonal superior, araoos
tiiihdio recomraendado o majur Pauttza a ciernen
lia do principe. ., ,
Fu n'esta o casio, e em presenga d este .acto
lo pouco p opria a c*pur syrapatnias, que o
governo bulgario dirigi urna notis pote cas a
Ldir lhes que raconhegam o governo actual a
BlSenaapara obter esse desidertum que se em
pregn como argumento -ra avordo.presen*
uu lo de cousas, o fuzlaraeoto do major Pa-
D&8UI foi o intento do principe Fernando e do
seu goe no, parece que o seuso nao presidio a
,ttl-Ml.noV'araig03 do major Pan iza, ha das
ruziiado em Belgrado, mandaram celebrar uraa
missa de Rquiem na igreja de S. Marx, ae Bel-
grado, em memoria do <-uppliciado.
ra telegramma da Bulgaria para 0 Tmps diz
que em Sjfia se fizeram nnmcrosas prises por
causa 'uns canazes, que excilavam o povo
revolta para vingar a morte ce Panitza.
Sao contradictorias as noticias de Sofa;
porque emquaoto urnas annunciam grandes per
turbages, outras asseguram que as cousas vo
rasoavelmente.
Dizem d'uquella cidade para a Independance
Belge de 4 de Julbo :
Prend ram h >ntem na fronteira um individuo
qoe se dizia ser oficial romaico, como snspeito
de espionagem.
.0 paiz est absolutamente socegado. Nao
bouve em parte alguma movimentos sediciosos,
nem mesmo tumultos, como asseguram alguns
jornaes estrangeiros rnssophilos.
* 0 estado de sitio oo foi proclamado em Phi-
lippofioli, como os mesmos jornaes affirmam;
mas nicamente na fronteira, em Scbomnh, Rou
st bouck e Vaun, que sao os mais expostos a um
golpe de mo dos russos. Foi inen e para dar
mais forja aos oommandantes d'essas cida
des contra este genero de aventuras, que tm
origem no exterior, e de modo algom na popo
lago. que o estado de sitio foi all pr clamado. >
O Nord, orgao mais ou menos autor sa io da
c ajceliana russa na Europa occidental, diz que
o fuzlamento de Panitza foi um crime, e sobre
este a.-sumpto falla pela forma mais violenta e
mais aggressiva.
O artigo d'O Nord parece ter produzido orna
certa impresso no mundo poltico.
A folba oficial russa diz entre outras cousas o
seguinte:
0 principe de Coburgo ao mesmo tempo
cumplice do. seu ministro e culpa ve. por nma
serie de actos, que parecem propositalmente pra-
ticados para o desacreditaren! como homem e
eomo principe. Ha neles mais do que nma ra
zo poderosa para aconselbar as poten .-as euro
peas a nao recoohecerem a nova sitoago da
Bulgaria.
Existe urna nota blgara dirigida a Sublime
Porta, pondo a questo do reconbecimento do
principe Fernando. Asseurase agora que *
Russia fez constar oficialmente a Couatantioo
pa qne se opporia da maneira mais formal ao
reconhecimento do principe Fernando pela Tur-
qua, e que a Franca apoion sem reserva a atti-
tude do gabinete de S. Petersburgo.
Diz-se mesmo que a Russia chegou a declarar
que se julgaria desligado de todos os compro
missoa resul antes do tratado de Berlim, se o
sulto nao respoodesse com urna recusa cate-
grica s reclamages DUlgaras. Por ou'ro lado
parece que a Austria e a Italia admittiram at
certo ponto a legitimidade das pretenses do
gabinete do Sofa.
O Sr. Stambuloff declarou que os boatos
da abdicago do principe Fernando de Coburgo
sao de pura phaotasia ; m.s assegura se qoe,
apezar dos desmentidos du Sr. Siambaloff, est
imminente a abdicago do principe Fernando.
0 Dai/y Chronicle diz que precisa de con-
firmago o boato de ter nma rapariga disparado
um tirj de revolver contra o Sr. Stambnloff.
Dizem de Sola que nao tem fundamento a
noticia dala pela Correspondencia Poltica, de
Vieona, acerca da intengo era que se achavam
os zonhovistas de publicar um manifest decla-
rando se dispostos a vingar amorte do majar
Panitza.
O jornal ofliciaWwlKaro declara cathegorioa
mente que oem o governo nem o povo da Bul
garia desejou qualquer accordo ou approxima
cao com a Russia. O mesmo jornal diz qoe as
potencias devem insistir junto do governo turco
pelo reconbecimento do principe Fernaado, por-
que esse seria o meio nico de evitar serias
complicages polticas na Europa.
Outro jornal diz que a execugSo do major
Paoitza foi um aviso Russia para que ella
comprebenda qne o governo da Bulgaria est
disposto a p oceder de igual forma contra quem
quer que seja, que conspire conra as institu
gea blgaras.
Dizem que o duque de Coourgo Gotha
acoaselhou o principe Fernando da Bulgaria a
abdicar. Afirma se que nj foi por vontade do
principe qne se mandn fozar o major panitza.
facto qne causou m impresso n Europa.
E' certo qoe no da 12 de Julao cnegou a
Vienna d'Austria o duque Coburgo e Gotha.
Suppe se que foi aquella capital para confe-
renciar com o conde Kalooky a respeito dos ne-
gocios blgaros.
Confirmase que o principe Fernando de to-
burgo abdicar immediaiamente se a Austria o
nao recoohecer como soberano da Bulgaria.
Corra o boato de que o imperador Guilherme.
querendo r concliar-se com a Russia, resolveu
o rei Christiano da Dinamarca a autonsaro prin
cipe Waldemar a acceilar o throno da Bulgaria
depois da abdicago provavel do principe Fer-
nando de Coburgo. ,..._>
Enrolada arvore. contra a qual foi fuzi
laao o major Panitza, um soldado da guarnigo
de Sofa encontrou urna tira ae panno, em que
estava escripto o seguinte :
Dorme em paz, querido camarada Paoitza, o
tmulo de Fernaodo ha de ser aqui em 1890.
A in3cripgo era em lingua blgara, e em
caracteres vermelhos
O Daily News afirma que o principe Fer
njndo voltara para Solia, apezar dos conselhos
em contrario dados pelas familias de Coburgo e
Orleaos.
Montenegro
Dizem de Montenegro qoe reina alli gran
de excitago, por haver sido assassinado, no
grande mercado de Cettinje, o commandante da
guarda real Boro Martiniovio, primo do prin
cipe de Mon.enegro.
Turqua
A Sublime Porta dirigi Ioalaterra urna nota
muito enrgica, era que a convida a fixar urna
data definitiva para a evacuago do Egypto.
Foi dirigida a todas as grandea potencias urna
copia d'esta nota, que o Fgaro pubiicou ultima
mente, sendo-lbe enviada de Uonstautinopla em
telegramma.
FRICA
Narrocot
Est gravemente doente o sulto de Marroco3,
sendo por isso sumida a marcha projectada con-
tra as tribus rebeldes.
Reina em Tanzer e n'outras povoages do
imperio grande constern gao.
As forgas imperlaes. commandadas pela ti
Iho do Sullo. mogo atrevido e pouco sensato,
foram b rbararaente derrotada- pelo k,hila Zi-
oiuor, que, eniriucbeirado no monte Taguriot, as
.urpr'iiendeu de nui'.e, dtioaratou, e defor
mou.
To lo o material de guerra ficou em poder dos
revoltosos, que tambem mandaram queimar vi
vos raui'08 pnsiooeiros.
O Sallo esi mconsciavel, porque este desas
tre animara outros knbilas.
Receiara-se assaltus pelos carainhos.
A nincia da derrota espalhou se rpida-
mente e encheu Je terror os habitantes de Sal e
de Raoat, que ternera a cada momnto ser assai
tadjs, e ver os seus negocios inlerrompidos pela
filia de segurancj que ha nos caminnos.
O principe Muiey Hamed, que poude escapar
do desastre esta receiando mono as iras do
Corre como certo que o Sulto nao deixar
por vi.:gar a derrota que soffreram as soas tro
pas, ainda que isso Ihe cuate os maiores sacn
Ocios.
O triste sucresso por toda a purte lamenta-
do, visto qoe ha de ter funes tas consequencias.
oo s porque desapparecer toda a tranqollida-
de, mas po qoe os rebeldes, em razo d'este pri-
raeiro triompho, estaro dispostos a combater a
todo o transe.
Tunala
Cr se provavel um iccordo entre a Franca e a
Inglaterra a respeito da Tuoesia.
AZIA
China
O Celeste Imperio vae contractar um prande
emprestimo com ora grupo de baoqoeiros ame-
ricanos.
AMERICA
> Chile
Segando a anuncia um telegramma de Bueno;
Ayres para o Times, reina grande anarebia no
hile em todos os districtos qoe produzem nitro,
sendo numerosos os homicidios e os ronbos
mc armada.
S. Salvador
Dizem do Mxico que a Repblica de S. Salva-
dor est em completa anarebia.
0 general Ezeta domina a capital com as tro-
pas ; mas o c;mpo percorrido por partidarios
dos diversos pretendentes presidencia, tendo
havido ja varias escaramngas.
Foi alli proclamado o estado de sitio, e est
imminente a guerra com a re publica de Guate-
mala.
Estadas Luido*
O Senado appi-ovou por 39 v dos contra 26 o
projecto de le sobre a amoedagao da prata, re-
commendado pela commisso mixta.
Os marinbeiros americanos ocenparam militar
mete a cidade de Sconl, na Corea, a pedido do
Rei Li Hung.
Dense ordem a dois navios de guerra para
irem costa occidental da America Central, afim
de protegerem os interesses americanos, attentc
o estado de desordem que reina em toda a Rep-
blica de S. Salvador.
Foi devorada por um incendio parte da ci-
dade de Kiwlin, no estado de Kaosas, perecende
dez pessas. As p> rdas matenaes sao avahadas
em tres milbes de dollars.
Um telegramma de Nova York d noticia
de terem apparecido mnitos icebergs no caminhc
dos vapores transatlnticos.
O geyser de Norris Basin, no Wyonning, fez
eropgo. Foram laucadas pedras, agua e vapor
a ama altara de 125 ps, n'um ralo de 200.
Nos aradores ,-entiram se leves aba los de
trra.
Falleceu o general Fremoot, cujas explora-
ges deram era resoltado a acqoisigo da Cali
fornia.
0 presidente Harrison sauccionoo a lei da
amoedagao da prata.
Foi devastada por um cyclone a cidade de
S. Paulo Minnesota, ficando moras varias pes-
sas, e feridas mnitas outras. Nc lago de Min-
nesota voltoo-se um vapor com a violencia de
toBo:
Deuse ha dias om desastre na via-ferrea
Smitl villes Indiana. Morreram 10 pessas.
I
OlESTOES SOCHES
Eapeculaces .cientficas
II arrive sonvent que ce
soot les esprits les plus
obscors qui sont infi.il
liblemei.t convaincus de
leor propre l'vation
O. Schmidt.
Aqui mesmo tem-se publicado tradueges de
autores dos mais competentes, tendo como ob-
jecto 'A sciencia e a imperiosa necessidade da
sua vulgai isago. Tornar-se-bo por soperfluas
e cobretudo ousadas as considerares que vamos
tentar oeste artigo, tranquilise-se porm o lei
tor: nao commetteremos a falta de exceder os
estrenos limites das noasas habilitages.
Depois de se ter dado a palavra, as publica
ges cima citadas, a mestres estrangeiros, jal-
gamos opportuoo concrelisar, se tor possivel, o
pensamento que nos domina, pondo igualmente
em scena a incoocussa autoridade de alguns
mestres brasileiros.
Nao ha cerebro bem equilibrado que ponha
em duvida que Sciencia e Progresso sao dous
termos quasi que idnticos, em tudo o caso este
nao pode existir sem aquella.
O facto da predominancia tarda da Sciencia
sobre os d istinos da bumaoidade, pois que du-
rante longos annos o empirismo consumi a
nica fonte onde beba a indiligencia, contraria-
mente ao que querem alguns espiritos rabugen-
tos, de modo oenhum pOde servir de argumento
para desviar os poderes pblicos do dever que a
poca actual lhes impe de nao recuarem diante
de qualquer sacrificio, cujo objectivo seja o me
lnorameuto da educago nacional.
Por pouco que se esteja ao facto dos aconteci-
mentos. salta aos olhos que a lula moderna
puramente ntelleciual; lula mais terrivel an-
da se podemos nos exprimir assim, do que qual-
quer outra. pois que se realisa surda e insidiosa-
mente, tendo como tbeatro a natureza e como
agente a actividade cerebral da humanidade.
Tal paiz que se julgava superior em forgas a
tal outro torna se de repente inferior, gragas a
descoberta de um meio mais aperfeigoado.
0 industrial desenvolvimeato a seu material, receiando a ca-
da momenio que a apparigo de ora novo syste-
ma nao o venba por em condiges taes que se
Ihe torna imp-issivel affronlar a concurrencia.
0 coramerciante j no mais senhor dos seus
pregos, seas beneficios sao os que Ihe proporcio-
na a concurrencia sem freios.
Este renhido combate d- todos os instantes,
no qual os vencidos sao mais numerosos do que
geralmenle se pensa, s se conhece urna forga
directriz : a Sciencia.
A raultiuao, purera, desconhece a ; e embora
t a admitta pelos resultados, obedece a parti-
cularidade de nem mesmo procurar remontar se
a ella.
O immortal Biot, citado por Ch. Laboulaye ja
se imita preoecupado deste ponto, pois a respei-
to escreveu '
Desde c ncoenta annos, as sciencias pnysi-
ca e chimicas lrn inundado o mnodo cora as
.-uas maravhas. A navojago a vapor, a tele-
graphia elctrica, a llumiuagao pelo eaz e a que
se obtm pela luz encande eme da eleciricidade,
os raios solares tornados iostrunentos de dese-
nlio, de impresso, de gravura cera outros mi-
lagres huraauos que esquego,.lera umversalmen-
te pasmado os povos. Euloa multido irre-
Hedida, ignorante das causas, das sciencias
acoslumou-se a s ver os resultados ; e serae-
Ihaute ao selvagem, teria achado bom que se
cortasse a aivore para colher o fructo. Ide fol-
lar Ihe de estudos anteriores, das theoruspny-
sicas, chimicas, que, durante multo tempo ela-
boradas no sileucio do gabinete, deram nasci-
mento a estes prodigios I Gabai-lbe tambem

! '
-
^

i I



.

-




, V
Ufa


Diario ;
JB


I

ir*.

!X



i
8 malbemaucas, estas raues gerad iras de to
das as sciencias positivas ; ella nao vos escota
ra. Para que servem theoristas ? Lagrange,
Laplace crearam asmas e aduana* ? Bis o
quepensot Ella so quer gosar. tara lia
o resaludo todo ; lia ignora oa antssnientoe
e os Je-presa. Nos que cultivamos as oeeeuoai
nio qos deixemoj levar por estes rostos das
exigencias populares. Prosigamos com iovana
vel perseve-aoca o nosso oacieate traualho de
expioraco sen escuul-oa. Candan emos a
tudar a aaturexa qos seas segrertos ntimos, a
descoorir, a medir, a calcular as torgas que ella
pos em acco, sem de modo algum Qos preoc
cupar com as applicacoes proficuas que possam
resultar. Ellas sempre cbegaro a lempo, como
coasequencias Sobretudo. que as aossas licftes
e o oosso exemplo dirijam e maateabam a rao
cidade estudiosa nestas vistas elevadas. E' a
cond cao do sea desea volv meot de todo pro
gresso futuroSe pelo mitivo tacaabo de pre
parala clu as apphcacdes praticas se a ian-
casse prematuramente no mecanismo dos tactos
materiaes, sem se tel-a instruido sob-e as leis
abstractas que as regem e sopre as tbeorias ge
raes que as gruoara, tirando Ibe m-srao o >osto
assim como a voatade de se instruir, impedir
se-bia, difliculUr se-uia para sempre a exprs
sao tta sua imeilig -uci i e depressa ver se bia
exuaguir-se ne.la este rogo, esu nvacidade de
pereepcao de raatinacao, q fe cooatitue ama
das qudlidades man Onlhaales e mais diatincti-
vas do espirito fraocex -
Nao se poda melbor syotbetisar a questo do
que fel o o sabio matbematico.
V.mo8 gos por tal forma habituando cm o
bem estar e o achamos tao natural que diffici'-
mente se nos affigara que taes resaltados mui'as
vezes sao Albos dos esforcos de multas gera
cOes.
Qae na de mais valsar hoje do que o telegra-
pho e o lelepbone ? De um m ido geral, po m
uavera quem se remonte Gnvaui, vista de
un apparelbo telegraphico ou telephioico?
Couce lo que, qam lo Galvam executoa suas ex
pti Qcias de modo algura visava tao poderosos
meios le progresso e de civilsaci), nem masmo
Volu, oas nao resta duvida alguma de que os
devemos urna experiencia de laboratorio, a
ama especulaco scieotitica.
Sobre que bases -epous a navegaco ?
r O marinbeiro. que urna sabia observado da
.longitud* preserva do naufragio,^leve vida
a ama tbeoria cooiebida doas mil sanos antes
por borneas de geoio que so ttveram em vista
especulares geomtricas (G)-ilorcet).
Eu podena multiplicaros exemplos. mas c eo
ter dito oastante para convencer os utilitarista.',
que toda e qualquer especulaco scifQtitica, di-
gna deste Qom-, possue urna utilidad*, (difficii
: o eses de precisar, ferdadel e que conse-
guiteinente deve-se animar o cultivo de seja
quai r o ramo scieotilico.
Julgaodo ganbo o nosso processo pelo muito
qu temos leito pablicer sobre este assampto,
passara.s a oceupar-nos do nosso puz
U ni das pnmeira qoesioes que se aprsenla
iTef re se ao estado secundario
Os'gaintequad o devido autorisida peana do
Dr Ji.s Hubiuo de Oliveira, se bem que remon e
a 1881 e csete S. Paulo, me parece ainda verda-
deiro e bem assim applicavel de un modo geral
a todo o Bru'.il.
Os estuJantes de preparatorios nao proca
ram mus adquirir am conbecimento completo
-das materias do seu esludo, tanto em lingaas
como em Meo tas ; contemlam se em deco
rar m tenalmente, e qaauto possivel, as ex
- posicfies de pontos, qu por ah correm, con
fcCl'lUdSI na mesuia ordem do programma
dos-aanes; assim. sem conpreheoso, sem
syuthese, sem mesmo idea da materia em que
vj er exammados. apres-niatn-se as bancas
examinadoras, trazendo-lhes abenas essas es-
pecies de summarios e tradceles decoradas.
- Da sua pane, os profesores qae leccioaam
nos eoitegios, oa em suas caas, pareeera ver-
se obnados, ante a ma vontada dos diseipu-
n los, a ines nao dar outras expiicagO-s, mu
que as eoocerneates s materias coat las p*e
ci smente nos pontos asim exposios e qu-?
Ibes servem de assumoto para as lindes.
assim que, con eff-ito, multas vees acn
tece que, nos eximas, turma' qaasi inteiras
es:revem as suas provas de aneira tao seme
loante, que ellas parecem antes copias u as
das outras, do que concepc'S e minifes-tacoes
i distinctas de differenles inteiligencias.
Do mesmo molo, oa prova oral, si se trata
de Imgaas, raro 6 o examiaando que responda
- com prnciso. qumdo p^rguntano alm do <:>
meco dos captulos at onie cbega aordinaria
prHparago.
Si se trata da sciencias, resp9adam as mais
das vetes var. I antes a perfumas sobre a ma
. teria contida no poato ; mas si-sao nteToga-
m '.' sonre principios geraes, sobre a propna
delioitao da seieocta de que se trata, em re
gra. nada sabem absolutamente.
Entretanto, este estado de cousas deve t^r
um paradeiro; as intelligencias novis ti! u di
reit.s incales aveisa seren melhor dir.gidas ;
o magisterio tanto publico cono pnvaJo, de-
ve conp'ebeoder conscicnciosamenie a sua
missa i O >-nsino de pontos, apenas num^ra-
dos. sem metnodo, sem ordem, sem classilka
gao,alm de deixir o espirito dodis:ipilo
quasi na mesma ooscuridale. vicia o desenvol-
vimenio natuial Jas saa< fatuidades intelle
rtuaes.
Si comptannos o qae fica dito com o trecno
infra, devido ao conseln-iro Antunes (citado no
magistral relatuno le '8S3, id eme-itu Dr. An-
tonio "acitici Pereira) itv.-ho que parece datar
de 1836 -<; bom notar a dUa tereraos o noss >
ensino -ecandario em toda a ana realidade. Eis
o que escreveu o conselheiro Aatunes :
A idi-* -raes le pnysica, d- tooloia. J--
botanica de ge>loia e de cbinica fazem n>
Frang* parte da laca^ii e insiruccao das mu-
iheres, enquanto que no B.-azil o mais in-truido
dos baenareis que sanea) das nossas ac lamias
de Afeito, o padre que emancipase do3 raeibu-
res seminarios do imperio, nio teem de taes
sciencias os mus ap'-rliciaes coobeamentos.
Tealo-n-i proni-to a reor r -an'.ondade
dos mestres oa ionaes ni etposicio que subm.t
to ao leitores do no-so tncompjr'icet atrazo em
materia de instruir) aia la vou traascrever al
gins pareceres de nao menor valia que os pre
cedentes.
No tocante s scieacus phyicas e naturaes e
depois de ler em t.ido am parecer anlogo ao
cima tr inscripto do conselheiro Antunes, o pro
Tec o chimico da Paculdade i Bnia, Dr. Jos
^O ympio de Aieveio, n sua notvel memoria
histrica da dita Facaldade (1883) deu ampio
curo sua indignaco dianle de tao lastimosa
lacuna oas segointes palavras, dignas de toda a
attengao:
A fimpies ennn;iaco de;tas verdaies faz
cobnr de vergonha o rosto a quem sent no peito
arder a ehimmi do amor da patria, que .-o ,ode
ser grande p la gran leza de suas lettras...
Contiuuaado a uiscorrer sobre os graves in-
convenientes de tao lojnsiiticavel omissu, diz o
mesmo mclylo professor:
E aind mais se faz sentir a necesaidade do
estudo dasscieocias pbysicas e cbimicas quanJo
se attenla para o estado do paiz, qae precisa es
teoder a mo as industrias pedindo Ihes a ri
qaeza. que a uberdade do seu solo exclustvamen
te nao Ibe pode garantir, a menos que. na phrase
de un distincto orofessor la Facutdade da i:orte
trata-se do Dr. Domingos Preire queramos
que para tolos os scalos dos scalos continu
o ouro, o diamante, a borracna, o cacao, as ma-
terias liactoriaes e os maltipiicadissimos produ
Ctos do nosso splo a viajar brutos Europa, para
Toltarem polid03 e transformados em objecios de
utilidade publica, e fontes fertilissimas de ex
traordinanos reodimentos para os Estados que
esexportam. .. .
E para encarecer aiada mais a necessidade do
estado das mesmas acieacias, cojos cooheci-
meatos sQo os verdadeiros pedestaes das diver-
sas industrias, ciu as segaintes palavras de Mo
reaa de Joans:
< fc' pela indastria qae a Franca fez, com o
soccorro supremo da revoluto, mais progresso
m 40 aaaos da que no decorrer de 16 seculos;
' por ella qae se estabelece a jerarcba dos po
vos, seguodo a operioridade de sua civilisacio,
e, por assim dixer, conforme a supremaca do seu
estado social. ,
E' com efTeito a industria que, proveodo as
il necessidades da populacbes, abraodaasmi-
erias da vida prolooga os nossos das ale o
" tapio dos dos domos aatepaaaados.
i E' ella que mMluftwMBa aossas cabanas enlu
- aneadas e nosema ventas casas agglomeradas e
insalubres em moradas salubres e agradaveis,
Ma o bastao di viajante, o coche, a diligencia
em um vagio de oaauoho de ferro, caja veloci
dade decupla, faz marenar coatra o vento um
vaso de madeira armado.de urna hlice, suosiilue
o crrelo a cavallo por um lio de Ierro tetvgra-
piico, faz com que a luz de um pnarol mapa a
atmospbera martima de 13 leguas de esp"MUi a,
fabrica n/um s paizoasiantes tecidos de Jigo-
do-para etogir tr*'u quatro vez^s o gioooHer
restre, e ofu.o airo oasuaies tecidos de r la
para poder dar dous ou tres metros a cada lu
dos seas habiuntos grandes e pequeos, dj nu-
mero de 36 muli-s.
Si dos estados secundarios, passarmos aos es
tudos sopenore, se bem que ja encontremos al
guns nOelhoramenlos, forcoso sera confessar que
estamos anida mu louge do ideal, no que dix
res jeito a pro tica, se bem que em tbeona n&o
fall; quem seja prodigo de superlativos no mloi
to ae faser crer u'uma redidade toda bypoibe
tica.
Nao posso tomar melbor exemplo do que a
Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro que, sob
o ponto de vi;ia orgnico, pode aconlestave
mate nvalisar com as faculdades europeas :
Tomo a'como exemplo, porque ella me vai offe
recr a pportumdade de assigojlar urna outra
ordem de defeitos e cuja influencia nociva sobre
o desevolvioj'flto do nosso easuio oacioaal nao
de pequea importancia.
Extractamis os segniotes trechos do relatorio
que en 183 o Visconde de Saboia apresentuu
ao governo geral; nao creio que a opiaio deote
sabio cirorgiao pjssa ser tida como suspeita :
< Sena eu u anifestamente inja o, si nao fos?e
o primeiro a asseveiar que os lentes d'esta Fa
culdade se mostram em sua eoeralid -de selo-
sos no campnmeato de seus leveres; mullos
sao de grande instrucco e nao ba um .-6 que
< nao seja intelligenie e digno do lugar que oc-
copa
Todava, parece, que o professorado, ainda
subdlgado pela influencia das grandes antori
dades scientilicas do velbo mundo, a coja opi
mo se sujeita com a mansuetnde di mperso-
nalidade, nao d a seu ensino ama oneatacao
scirntitica propna e se I mita em muitos asos
ao papel de simples expositor de doutrinas e
opiuioe< albeas dando lagar a que os a!um
nos de xem de comparecer as aulas, cerlos de
qae irao ea oatrar no llvro o qae deixaram de
uuvir as aulas.
A aeeessidade de darem os lentes ama onen
' tacao scieuiiflca s suas lic -s e expucaces
< de modo que estas sejam apoiadas em obser
i va0:s e experiencias pr>>pnas, se mpecomo
i conJicao esseHcial para que baja rnaio' fre
> quencia dos cursos e para que seja menudo
> no espirito Jos aloman o gosto pelo esiudo
i serio e til das materias que elles devein co
nbecer.
A medicina ou os seus ramos auxiliares
i anda nao chegaram a ain estado de perfeicao
que permita deixar de lado nao > a venlica
i cao dos fados adquiridos, bem como as pe--
quizas tendentes ao eonhecimento de manos
pnenomeoos que se apresentam a observago
e que anda nao foram res.dvidos.
t E' a medicina a que principalm-nle se i
i vea appiicar os pnocipios doutnnarios de
D ecartes, para que nosejulgue a (querido
neonura facto, sem que seja por nos mesmo
verificada a sua conqui la.
Sem ieninni duvi periodo em qae o njsso prjfessorado se empo
ana como aotondade na sciencia.
Si as teadeaciis a:tuaes sao para qua em
breve lempo se as-ignalem progressos no aveis
no ensino medico orazii-iro. justo attnbnir
anda agora a pju -a frequencu dos cursos a
falla de urna orientaco scientilic* da parte do
nos^o corpo doceate. que loe seja pessoai e te-
nba o cuutio da autondade, cujas upn 's pos
sam ser di-euttdas, mas nuac desprezadas
pela sua inanidade.
Ni > jmente esta a razio fun Jura -ntal :
ha lentes que tm desenvo vido ama paixo
exagrala pela pjpula-idade acadmica e para
isso affjgam todos as queixis que os alomos
externam contra os mestres que nao se mos
tram condes :endeates aos exames ; e nao s
na li;ao inaugural, com n'aqueila com que o
curso termina tracain o procedimento qie b i
de ter no julga nenio rioal, levan-lu a sua con-
descendencia ao ponto de hhttesr di materias
soore que deve a versar os exames
Picaremos inteiralos tomando coobecimento
da seguinte passagem refere a Revista dos cursos .heortcos e praucos :
...........n-io se oWee
materia, por espaco de mus le seis mezes.
pin dar urna R ;viita, q le excedesse mais de
riO oagioas, qnalj deveria ler pelo menos
. 300 !
t' preciso que todos nos nos elevemos al
tura la raisso sctentihca que nos foi conada.
porque decidtaineute nao navera no aiunli
civilis.d) quem acredi e que. dentre 6 leoies,
outros tantos aljuutose 14 preparadores exi--
lentes em ami ia-tuaicio le ensino suprior,
nicamente seis tivessem a mo um pequeoo
trabal.iO para ser publicado ; qu i todos os uU
tros no tirocinio da sua vida docente, na ob
servaco e esiudo dos factos. nao encontrassem
um assumpto que Ihes aliralu-se a atteoco e
fosse digno de cogitagao ou de critica !
O principio material do prono vwere deinie
philosophaie deve ser re eittdo la oossa viua
- scieolilica.
No seu douto relatori de 1884 o Viscoode de
Sa Olaja tinha assigoalalo este vicio de eduua-
co qaaodo e.-creveu :
Eu que percorn quasi todas as capitaes e
faculdades de medicina do vetno mundo, vejo
. que ent^e ncn > falta amo- ao trabalno e .-O
se lera inleresse por aquillo que pode dar re-
saitalo immr liato e reo loso. Todo fazem is
perfua torianeu'e e abaldonamos ou temos
co no cousa accesso-ia da /ida o que eiige de
- oOs paiten na, ten icidade e firmeza.
Este 1 imentavel desinterese scientiHco por
tal modo geral que o vemos chamar a atlengao
de directores de outras escolas superiores do
nosso paiz.
En seu relatorio de 1881 o conselheiro Galvo
cousignou o nos seguales lerinos :
Contina em moi uiujinuia escala a freqaen
cia do-, alias oteres aatissimos. cursos espe
ciaes de sciencias physicas e naturaes, de mi
as e de artes e manufacturas.
E' p lenomeno este digni da mediacao dos
poderes do Estado.
A meu ver urna rasmfestaco das leis eco-
nomicas as circuratancias especiaes do nos
so paiz.
A formatnra no curso de',sciencias pbyicas
e naturaes nao haoilta para o exercicio de
prolisso algama qne possa foroecer quelles
qu a elle se dedicam meios de subistencia ;
i e nao existe no paiz, em gr sufficiente. nem
o amor sciencia, nem os recursos pecunia
nos qae permittam alimjatal-o iodependeote
mente de remuneracfio
Julgo intil multiplicar as citagis no intuito
de bem* estabelecer o deplora vel estado em que
jazia njssa educacao nacional, qualquer que seja
o grao em que a consideremos.
O leitor deve ler notado qoe nos abstivemos
de discorrer sjbre nsiracgo primaria. Com tf-
feito, aonosso t' ella nao existe propriameote
fallando no nosso paiz ; o que chamamos in
struccao primaria pode ser luCo menos insiruc
jo primaria. Nio nOde ser chamada assim um
sy3tema de instrucgao que, nem mesmo, hab it
o alnmno a lazer urna iasia da sua iguorancia
camento d Banco Uniao Ibero-Americano,
isa ooapiul de 3:0 O oasttas, divaiidoa
eoa-30 OOi) accOade 1005, que airli> -ia-
tagr alisa das com 70 [0.
Tara oede naque la capital e ajceaoiaa
as capitaes de 8 Paulo e do Rio Grande
do Sul.
A aubscripcio t'oi berta no Banco de
Depsitos e aseontos, no dit 21 do cor
rente, e encerrou-se no da 23.
A primeira directora compSeae dos
Srs. Ur. tialdino de Freitas Tavares, An-
tonio Flix Garca Infante o Gregorio
Irurzum
O Herald tem se oceupado muito com
o estado fnaaceiro da cidade de New
York.
A sua divida ti. Io de Janeiro proxtn
passado era de (J141.840.00J (dollars) ou
283 000:0000, o quo owstra o augmento
de 17: '00*000 no ultimo anno, sendo que
s o juro aosorve 13,6')0:O003.
As despezas andam por 70,500:000*
por anno
A divida, por habitante, de 85 dol
lars sendo de 83 em Philadelphia 47 em
Brooklyn, 17 em 'h cago, 73 em Balti
more, 54 en S. Luiz, 119 em Jersey
Chy.
A re cao da divida para a avaliacSo da
propriedade real das cid-des esta : New
York, 9 (a ; Philadelphia 5 |.; Broo-
kly i LO 0|o ; Chicago 8 | ; Bakimore 12
. Luiz 11
1 anniversario com u na sessao solemne cele
Orada no salo da Saciedade dos Artisus Me
I cOanicjs LiDeraes,vistosameate decorado para
ul lira < profusaureote i iluminado interna e ex
teraaraente.
Pecan le aumerosrssirao au iitono, composto
de i:.valuemos de tolas as classes e hierarenias
aocsaes, fo pelo ciJa lao Dr. Joao de Oliveira,
presidente do Cluo, aberta a geggao.
Em seguida o Di. p.esitanii cooidon -o D-
Martins Jjuior para tomar mg^r a sundirviii,
pronuin-iando por essa ocosUo um bemalabj-
rado iliscarso.
O Dr Tni o da Fonseca, secretario, lea as
participaos em qu; o Dr. tjovernador e o con
sul dos Estados Unido-, der.lararam nao pod-j em
por motivos superiores comparecer a solemn
dae.
Occupou em seguida a tribuna a oradora offi
cial, D. Mana Amelia de Qieircz, que fez o bj*
lt2
2j
"[ e Jersey-City
Em assembla geral dos accionistas a
Cooperativa do Ensino r silben no da 16
deste mez, soja encorporada Companhia
Segura 9a e Pcevidenoi, e que esta com
panma possa adiaatar dinbeiro aos seus as-
8ouiados para a compr* do predios me
diante o pigamento de pr-stafSes men-
saes correspondente a seus alu^ueis como
amortisa;o e juros de 1 |0 ao mez at
remiasao da divida.
Consta va terem silo tomadas todas as
acedes d Companbia Paulo Indus-
trial.
Parece que haver rateio, a vista da
subscripeo.
REVISTA DIARIA
(Contina).
FiHMjVS E (10N.1KKMO
Os Binos Alareinti! Portoease, Indus-
trial do Porto e Commercial de (iu.maraes
rlistrbaem os seguiates divideodos :
O primsiro de 40500, o segundo de
10/MO, e o terceiro de 1-5230 por accao,
moeda forte.
A C>mpanhii de Segaros Garanta, de
Portugal, j apresMtOO o respictivo re-
latorio.
Segando este, fui raalsadj um lucro li-
quido de 80:43J515 no poneio econmi-
co a que refere se o mesmo relatorio.
E' proposta pela directora a distribui-
90 de um dividendo de 33,000 por ac-
jSes.
O Banco Constructor d > Brasil deca
roo su tercairo dividendo oa razio de 8
"[ sobre o capital realisado.
*
Na capital federal foi annunciado o lan-
K.- -cl)t-(liria do K.Wilo d S*r-
aambaco -Fel j Di-, governador do Estado lo-
ia.n ex.jedi.ius os seguales autos:
3* Seccao.Palacio do Gjveroo do Estado
de Pe namouco, em 9 de Juluo de 189J. -O
vtee goveruador do t-i 11 >, aitendeado uo qu<-
requareu Joaquim Trauquinno de L mosOuarte,
loticador da Re:euedoru do Estado, e tecdo em
vista o parecer da junta menea, de bunten di
lado, do qual consta que elle se acha invalidado
para continuar no exercicio de seu emprego
e usando da atinbaicao conferida pelas lets em
vigor, resol ve. iposeular o peticionario oaquelle
cargo, com a pensio a que liver direito. Am-
brosio Muchado.
3* tteccao. Palacio doGovaroo do Estado
de Periiamoujj, em 9 ae Jolno de 89.O
vice overnadbr do Estado resolve nomear o ci-
dado JoaquiuManoe da Cos para exercer o
cargo de uncador la Kecebedoria do Estado;
vago pela tpo L;mos Duarte.Ambrosio Machado. *
Licenran Portel-grunmas do. ministerio
da lateada de i8 e<* do correute aorVice gover-
nador deste Estado foram concedidas as liceucas
requeridas pelo 2" escripturario da AHasdega
Cluo Valuinno Pereira. e p-aneante da Taesou
rana Juo de Moraes Martina Filho.
Peata* ae S de *aoio-Ao meio da
de domingo ultimo reuuiram *e, ao Quarlel Ge-
neral, os presidentes das diversa> rommissftes
incumbidas da reanzaco dos festejos crame
morativus do 63.a anuiversario natalicio do ge-
neralissimo Mauoel Deodoro da Fonseca, cliefe
do governo provisorio, estando preseotes os S.-s.
eummeo adores Jos Joao de Amorim e Josepn
eause viseoode d Tjoatinga, linete coronel
K ancisco Pedio Boulureau. conselheiros Joaquim
Gomia de Araujo e es uibargador Qunlino
Jos de Miraoda. Jerooym > T lies Jnior U>ys
ses Poace de Len, Ur. Arihur Orlando da Sil
va, tfarSo de 6ou* LeSo, Drs. Estevo de Oli
v -ira e Constancio Puntual, coronel D.. Teixeira
Jnior, general Joaquira Mea les Junque Jac
ques. tenente coronel Euphrasio dos Santos
Uias capito tenene F edenco Gailherme Ser-
rano, capito Henn jue Jase de M galb&es e l-
eme neliarmiuo Augusto de Ath^y le.
Apresentado pea cominis appruvado o programma das fesias. Meando essa
commissao iacumoida da directo das mesmas
fes las.
For m tambera approvadas as seguales pro
potas :
Do Sr. trenera! Ounque Jacqu s, para qae fi
e?sem parte da cumuiissao directora do Baile
os Srs. commeodador Jos Joio de Amorim, Ba-
ro de Souza L-.-o commeodauor Jos Krause e
commendodor Manoel J ao de Amorim ;
Do Sr capitn teneute Frederico nerrano,
para que se cowvidasse a guarda-nacional, o
corpo acadmico, as sociedades dos m rcieros,
dos talnadores. iodos os professores das escolas
publica* com seus alumnos e bem assim os col
lemos pariiculaie-, as sociedades de msica
com suas respec ivas bat lis, os clubs republi-
canos e o Monte Pi dos Voluatarios da Patria,
para que tod. s com seus estandartes facam liar-
te do cortejo cvico ; propondo tambera que,
visa dos grandes afareres da commissao execu
tiva, se tzesse o convite pelos jornaes, lembraa
do aos acadmicos que facam leger, como me
hor entenderein. seus oradores e presidente.
Foi igualmente approvado :
Que o lira nica dos caixeiros e einpregados
do commercio a orgaoisacSo de um regiment
com esquadrao de ctfVfeUaria, todos de braoco,
;;ara a marcha cvica.
Que a comnissao dos artistas raechanicos e
liberaes fuga urna matine no tneatro Santa Isa
bel, pr cipiaudo as 11 Horas do da e terminan-
ao a 1 da tarde era pouto.
Qae a raarena cvica comece 3 horas da
tarde, partiiioo da ra 15 ae Novetubro, onde se
formara sob a direejao de um metnbro da com-
missao execuiiva, h depois de organisada assu
ma o commando o Exm. Sr. geoera! Ounque.
Qje os chefes di repartico das Obras Pobli
cas, do Tbisuuro do Estado, da Tnesouraria de
Fazenla, da Alfanega, dos 2." e 11. batalbes
de iufaniena, do corpo de polica, do de bom-
beros, do Arsenal de Gjerra. do de Marinba,
remettam. sem falta, at o da 1. de .-uosto, ao
presideote da commissao executva. o resultado
da collecla espiatanea de seus collegas, o que
taino'O farao us presidentes das commissOes da
imprensa, dos mdicos, dos advogados, dos ma-
gistrados, ta Academia, das fregueziis da Boa
Visia e S. Jcs.
latendenrla MunicipalO conselho de
loteodencia municipal do Recife resolveu asso-
ciar se s punlicas manileslacoes de rego-ijo
pelo aoniversaii do generalsimo Manoel Deo-
dorj oa Fons m, em 5 de Agosto prximo.
Ntase Iniuit., conceder o referido conselho
perinis.-o a q"em quizer para armar barracas,
em que sejam vendidos brtnquedos, miudesas e
quinquilbarirs, no Caes da Regenerado (autigo
2l de Novembro). leudo as mesmas barracas as
freotes volladas para o largo do Espirito Santo,
Facaldade de Direiio, Toesourana de Fazenda e
Arsenal de Gjerra.
Serio illuramadas as casase estabeleciraentos
fronteirus lila das barracas, bem com sel 0-
ba tambera a praca do E-pinlo San o, onde sera
erguido um coreto para urna banda ne msica.
Todo o permetro das barracas e a praca serao
embanderados.
A' Boite de 5, pelas 10 horas, ser qoeimado
um grande fogo dearlifl^o.
Clak reauallcaao fcTei Caneca
Commemsooo aateboatem esta associaclio o sea
01 ico da vida do Club, seudo viva oeote appl u-
lida.
F llaram successivamente os segaiotes cida
daos: Francisco Augusto Pereira da Costa, pe 1
Sociedade dos Artistas Mchameos e Ltoeraes de
Peroambuco Paoiti-m dos Saaios. pelo 5 auoo
daFacu dtde,; Ella dos Sanos Jnior, pelo 1*
anuo di menina; Honorio Silva, pelo Cluo K-
publicano Martias Jnior; LeovigildoSimuel,
pelo lab 2 de Julhj, Jos Hinorato da Costa
Agr, pe o C ub Republicano di Boa Vista ; pro
fessor Cynllo Santiago, pelo Gremio dos profes
ores Primarios > Aibeneu Musical Perna ubu
cano, professor Artbuno Vieira, pela Sociela
dade Recreativa Commecial; professor Julio
Hanseu pela Assonagao Pedaggica ; Guarmo
Peixe, pelo Club Eleitoral de Santo Antonio e
Odilo 1 Rii-iro. pela Sociedade Phllomatica.
Recuaram poesas os ci ladaos Amaro Pessoa.
Canelo Prateres e Julio Soares
Todos os oradores foram applandiios tocia lo
nos latervallos a bao Ja marcial do corpo de po
lSIi.
Em virtadede axlamacoes e reitralos ped
dos, ubio tribuna no meio de palmas e san
dac-s, o Hlusir l j I) Minias Juntar que mais
urna vez attestou os seus dotes oratorios, reiem
b ando s bellezas lo oosso passado. ebeio de
beroicida les e <-oucitaudo o Club Fre Cae :a a
commenjora- tamb-nu o da 13 de Janeiro, anni
versario do covarde fuzlaiieato do gr. nde e
inolvidavel patriota Fre Caneca.
A idea foi aceita eatnusiaslicamente pelo Club
e pelo anditori 1.
Esteve nimio bonita a fe-ta realisada pelo
C lub Repoblican > Fre Caneca.
iiioiiiui > Arcnealoclcu e (ieogra-
piiK. i'i-rnamiiiiiMiia -A uinna. as inte
du co.itume, reun ; ese ustituio em ses-)
ordinaria.
Club tom mirria I Kat rpe -Di esse
cluo lio sauua 11 or 1X1 11 > o seu sarao fa uilia
Sera cono le ordinario un Bel 10 recraio, que
a directora proporciona aos seus c >nvid.dos ; e
como am Testes, agradecemos a fineza da tem-
pranea. .
Hj-Ntcrion da Igreja'Jhegira n Li
vrana Q urnas os fas .1 .ulos 41 a 47 Jo 6 votu
me Teisa obra, venid d fraocez j ir Gomes
Leal e editada pela e opresa Luso 8raz>ljiia, do
Porto.
O assigaantes que procurem all os seus
ejemplares.
nDii.i Papular Essa
obra de Gamillo Plaraariou, vertida por S- Saragg i, comecou a ser publicada pela Corapa-
nhia Xacioual Editora em edico popular, da
qual j sahio o 1 fascculo e cnegoa a Luraria
Quintas.
Descripco geral do co, Ilustrada con 360
gravaras, estampas, ebromo lilhographaias e
mappas side.'aes, um iivro precioso que late
ressa a todos pos.sOil o, qaer pelo seu valor in
tnnseco, quer pelos encantos que O&Vece a qaem
o ler.
A Astronoma Popular segundo diz se em
seu prospecto, como que urna rystalisacaj das
gratides pr ncipios deraoaslrados e estabelecidos
pelos mais peneiranies ia vest ^adores da scien-
cia dos astros; represeuta a iransformayo dos
mais arduos e intri loados problemas em 'erda-
dcs de evidencia accessivel a tolas as intelli*
gencias; e a p'jpna lu do genio dissiptnda -s
nebulosidades que envolvem as regides trans
cenilenies e sofpreodeaJo a m^jantca celeite era
plena acti'tdade.
Ocorpos que faaem parte do nosso systerai
planeur.o, appirecem all com o seu peso e vo
turnes calculados : a sua coaligaraco tracada ;
determidida a sua posicao e meditas os seus
movunenios; indaga se a soa origem, aaalysa se
a sua coasiiiuien, perscruta-se o-seu vi ver,
aprecia-se a sua infidencia e vaticinase o seu
lira, ludo c .m o rigor e a preciso e a eloqm u ;L
dos nmeros.
A obra constar de am volum 1 com 6 i pigi
oas aproximada!! en e em 8'grande, send > a
distnoaico semaual em lasct-u o d; duis folhas
de cho paginas, ao prego de 300 ris.
O sr. c-unNul de fraaca Esse iligDO
cavalh-iro embarca uo da 1 ne Agosto prximo
ao Eluileur com destiuo patria, em busca de
restabeiecimento de sua saude, queaclia-se com-
promeltida ba ; I gura lempo.
Nos desejiiaos sinceraiuenie que o distiocto Sr.
J. F. Kenucoly consiga resuoelecer se, b ;m como
que faca boa viagem ; e a estes votos nos per-
mitiira qne addicionemos os aossos agradec
meatos a araabilidade de sua visita de despedida
e forma gentil em que iraduz os seus sent
mentes amistosos para com a nossa popu
lacio.
Companbla de Flaeao e Teeldoai
Esta empresa esta distribuiodo aos respectivos
accionistas o 14* dividendo, relativo ao Io se-
mestre do correle anno, razio de 3 / O pa
gamento faz se entre 11 boras da man na e 2
0 iras da tarde, no l andar do predio n. 42 da
roa do Bom Jess.
Kfaeieo Artiatteo Instructivo lloje,
oo lugar e hora do costme, fuocciooi esta so
ciedadeem scs-j de assembla geral.
Intendencia Municipal do Becire -
Rendiineoio do da 28 : 1;755*250
naldo do da anterior 6:679*153
O Ul grupo, i noite, tragmeatoa se ; e, for-
mando patruluas, auja am estas a percorrer o
povoado como se fossem agentes de polica.
As autoridaies superiores do Estado preci-
sara prividenciar respeitj, oois melhor pre-
veair no que punir ; e eremos nao nos engaar
dizen lo que de todas as referidas manobras po-
lem resultar delictos. Pelo menos o que re
Eslevao Cavalcante s 9. M
Sinoes Barbosa s 11.
O cirurgiao dentista ama Ponpilte s 8 3[4
boras.
O ph irmaceutico eutrou s 9 1|4 da maoha e
sabio s 2 da Urde.
O ajudaoie do pnarmacealico entrn s 8
da oanh e sabio s 5 da Urde.
ceiam ospacittcoamoraiores daste povoado, qae, i^eiiAea -Eireeiuar-se-nao os seguiates :
repito, aadam desassocegados. j nue
Ha mesmo quem.ligue o facto de hooiem pe|0 agente Stepp'e. s 11 horas, ma Baro
n:Jl. a0 5"*:* .1T"?? ?.?B ^ QOtl5? u do Tnompho o 83, d^ duas casas terreas
Pelo geme Bnto, s 11 horas, ra da Pon-
Diario. S ji assim ou nao, o ceno que isto
aju nao vae bem e a tranquilidade e a ordem
pengatn
Cname, pos, para esta localidade a alten
cao dos Drs. governardor e ebefe de polica do
Estado*
Diploma-Ao generalissimo Deodoro re
melleu n miera o Instituto Benefic-nte dos Ofli
cues da Guarda Nacional, o diploma que Ihe ba-
a confuido, acompanhido do nfficio seguinte :
Instituto Benelicenie dos Offijiaes da Guar-
da Nacional. -Estado de Pernamouco, em 28 de
Julho de 1990. -minen'e cidado generalsi-
mo Manoel Deodoro da Fonseca. A' directora
deste Instituto, aoaix 1 assigaaJa. cabe a honra
de piasar s vastas mos o diploma de socio
benelicenie, que vos foi, oor uoaumidade, con
ferido na assembla geral do mesmo Instituto,
de 29 de Abril do correte anno
Na execucao le to nobiutadora incumben-
.aDe. a cada um dos offi taes sigaatant 3 des
te Velha n. 24, le movis, lougas e videos.
Pelo agente Gusmo, s 11 boras, ra Mr-
quez de Olinda n. 48, de caixas com cha ava-
riado.
Amanh :
Pelo ageote Pinto s 11 horas, ra do Bom
Jess a. 45, de creguellas e outras fazendas ara-
adas.
Pelo agen le Stepple, s 11 horas, ra do
Imperad ir n. 39, de urna casa rttf de S. Fraa-
CS--0, em Olala.
imiaa fnebre Sero celearadas :
Hjje :
A's 8 horas, na matriz da Boa-Vista, pjia alma
de D. Liarjana de Metetes Vascomellos de
Drummoad R irnos ; s 7 horas aa matriz de
GjiU, pela alma Je D. Mirii da Gona o Ama-
ral Riii.'cl ; s 7 e i'2 n iras na capella de Be-
lm pela alna de D. Mara Benedicta Brrelo
Los ; s 7 horas, na igreja da Sol -dade. pelo
ca 1
te officio o mais expan-ivo jubilo, em conse- ;a[j,a ie D. Mdrii De|rtaa q Freilas Macieira.
quen na de ser o objecto de que se traa a re __Amanda :
almago de urna mea assaz dstmeta. tal como A- g DoraSi 'm matpiz di Boa Vista, pela al
e U que caraulensa conjntame.ite o quaalo
vo reconhectda jssa milicia, e, o quanto sois,
com j us ti a, acaUdo pelos brazileiros de puros
e g 1 ero sos seniimentos.
ma do com nendador Euzeoio Raphael lub-llo.
PaaaaKeiro>aSabidos para o sol no vapor
na nona1 Marq Joo Gnes Ribe ro, Esmeralda Gomes, Julio
Neste commettinenio a intenc) dominante R0cba, 2 m .10 es (liura e Maneta), Americo
provar exuDerantemeote a sinceridale da esii
ma, a trmesa du deiieacio e a pleoitude que
e te Instituto, primeiro e uni :o i-m seu geaero,
vos consagra, por ter Jes a tu lo isto iacontesta
vel direito.
Sade e fraternidade Captao Sebaslio Mu
oiz Basilio Pyrrho, presidente. Tenente. Joa-
Goraes, Joo Rocha, Dario Si d6is Hen ique Go-
mes. Isidor Rjcha, Serio Rineiro, Hupper Da-
mador, Candido Pere ra, Joao Niscimeato, An-
tonio Vaz, Paulino Teles e 3 criados e Honor
Camello.
Lioter.ado Etstado de Pcruanburo
Eis o re.ialiado na .-xtra. cao na 12a -ene na 1*
qnm Franascode Albuquerque Santiago Jnior, 1 |0tt,ri, desle fj4totfD( em beeQcio < Santa Casa
i secretario -Capito Jos Flix de Bnto Ma-1 dt, Misericordia do Recife, em 29 de Julho de
cedo, i' secretario. Teoente Hleodiro Candido
Ferreira R.bel!o. thesoureiroCapito Belisa-
no Pernamouco, orador.
Club 8 de Julho -Este club reun --te
h >je 10 e^sao ordinaria.
Fallecimento Communicam-nos que por
lelegramma partcula* sabe-se ier fallecido na
madrugada de houtem o virtooso padre Aodr>.
Cursiuo de A'aujo Pereira, vigario collado da
freguezia de S Vicente em Timbaba.
Caritativo e bom linha a popul.icno daqueila
freguezia um pal cannhoso e um amigo devo
tido e sempre prompto a soccorrel a nos trauzes
amargurados da existencia.
'.orno hornera e como sacerdote soube o il-
lustre linado que contava 72 annos de dade,
collocar-se na altara de seupre merecer todo o
resp-uo acatumeati ae todos quelles que ti-
veram a dita de conbecel o.
Paz a su'alma'
Tribunal do Jury do Beelfe-Hon-
o reo Joao Cbryso-lomo de Azevedo Villas-Boas.
19 1
inri inJ pronunciad como iucurso no ari. 19 1" parte
n da le n 2033 d 20 de Setembro de 1871, e ac
cusado pea justiga punlica porque em 13 de D:
zembro do anno passado, em Saato Amaro das
Salinas, e na occasio em que por all di.-igia
urna machina da liaba frrea do Lmoeiro, fra
causa do homicidio involuntario de Joo Fran-
cisco de Araujo, que sendo alcangado pela refe-
rida machina, foi atirado sobre um poste.
A's 11 boras da manh, presentes 36 juizes de
facto, fot aberta a sesso sob a presidencia do
Dr. Joaquim Correia de Oltveira Ai Ira K juiz de
direito substituto reciproco do 5o districto cri-
minal, oceupando a tribuaa da ac ..-usar-a) o aa
junto dos promotores, Dr. Joaqaim da Silva Ca-
bral, e a da defesa o coneelheiro Joaquim Cor
rea de Araujo.
O jury de seotenca compoz^e dos seguiates
tarados :
Sebastio Ant nio do Reg Barros.
Isidoro Tneodulo de Matios Ferreira
Antonio da Silva Parias.
Jos Colago D Lydio Purpurarlo Santiago de Oliveira.
J "sumo Rodrigues Cardusn.
Jan u a rio Jos1 dos Santos Bernardo.
Pedro Krmcisco de Paula Daptista.
Libanio Caaaido Ribeiro.
Antonio Cardoso Ayres.
Joo de As3is Pereira Rocha.
Herculano Herval de M randa Henriques
O jury negou por uaanimidade de votos a res-
ponjabiidade criminal do acensado que foi ab.
solvido, sendo condemnada a muoicipalldade as
costas do processo.
Termioou o jiilgameoto 1 1,2 horas da Urde,
(cando adiada a sesso para hoje, as 10 boras
da manh.
mo-rtiiriH diu oura* de cooMrv -
, ... ... p.trioa ale f*ernambncoReci
! e, 28 de Julho de HWO.
Boletim meteorolgico
189J.
2096
3190
4181
3550
4172
242 1.(50 2115
3443 42S8 5375
5652 59 06 6259
682 11470
Despenden se no dia 26
E n poder do procurador
No Sanco Sul Americano
8:434*403
7*000
8:427*403
31:000*000
39:427*403
ervica militarE' hoje superior do da
o eidadao capito Leoncio, e faz a ronda de
visiU o cidado altares R;go Barros.
O 14* baulbo dar a guaroico da cidade.
Madanea de cariarloO do Dr. Morei
ra Aives.tfd era ra 15 de Novembro outr'ora
do Imperador mudou se para o o. 2 da mesma
ra, e estar aberto lotos os das otis, das9 i|2
horas da manh, 4 l|2 da tarde.
ocleiade BraetcealeSle Xasareth
Commemora araaun essa sociedade o sea 3.
aa ni versario
Por essa occasiSo em homenagem a esse acto,
inaugura-se o novo theatrinho da sociedade Ven
tro Litterario Nazareno, com a represeutaro do
drama Disciola ? da comedia : Manda quem pode
cujo desemoenno foi commetti do aos mucos do
Echo Dramtico Familiar de Nazareth
ciuii Bepnnllcauo da CapaacaTe
ve logar no da 27 2. sesso preparatoria d'esse
club, sendo nella acclamada a respectiva dire-
ctora, qae licou assim composta :
Presidente Fredenco Uiysses d'Aluieida.
SecreUrios Antonio Ignacio do Reg Medeiros
Jumor e Loiz Gonzaga Bacellar.
TbesoureiroJoo Feroandes Bastos.
Dizem nos que o referido clb tiliou-se ao
Club Republicano 22 de Julho. P
Vacclna pablicaUoniem vaccinaram-
se na inspectora de bygiene 8 pesabas-
Nesse servico oceupou se o Dr. Lopes Pessoa.
Tiiclpi Commutir-am-nos dessa local dade
era data de houtem :
Isto por aqu nao vae bem. Reina um cer-
to desassocego p r causa de frequentes ameacas
motivadas pela lata dos dous Glubs aqui exu-
tentes.
E' frequente verem se grapos, armados, de
individuos mal encarados, que nao raro dirigem
chufas e at insultos s pessoas de qae sao le
satectos, quando ues pessoas vSo para a esta
cao tomar os trens ferreos, ou dela regres
Ainda hontem, s 5 horas da.tarde dea se
esse facto. m gfdpo de cerca de 25 indivi-
duos, armados de f:a e ccete, cnegada do
irem, dirigirn pilhenas de mao gosto a diver-
sal pessoas, como para provocal as. Felizmea
te ningnem retorquio ; ao que de certo se deve
nao ter Ulvez bavido cousa mais seria-
o ! 1 o
Horas '-> a 2 24M Haroaietro a 0. i Tensao 10 vapori I a 0 03
6 m. T63-92 17.23 76
i 26"6 765-29 I6,74l 61
12 27*2 764-75 17.S1I 66
3 l. 27-3 763-16 18.11 66
6 25,7 763-33 19,19 78
Temperatura mxima27/75.
Diu minima-23.000.
Evaporacio em 24 horas : sombra3-,0
Chava3,"8.
Direcco do vento : SE durante todo o dia.
Veiocidade media do vento 3 -33 por sf-
gando.
Nebulosidade media0,"3o
Boletim do porto
2 X
a
Dia3
M.
M-
M
a.
28 deJuIno
m
29 de Julho
toras
123 da urde
7-30
154 da uanh
8-30.
Aiair
2-.15
0-.65
2-37
0-,64
Casa de Detencio -Movimenlo dos pre-
sos da Casa de Deieco do Recife, EsUdo de
Peroambuco, em 28 de Julho de 1890.
Exi8tiam 501, entraram 13, sahiram 6, exis
rtem 508.
Asaoer: ,_
Nacionaes 478 muiheres 18, strangeiros 12
-Total 308
Arratoado- 427
Bons 407.
Ooenles 15
Loncos 3.
Loucas 2
-Total 427.
Movimento aa enfermarla
leve baixa:
Manoel Ignacio de Lima.
Tiveram alU :
Manoel Bernardibo de Lima.
Manoel Mariano doNascimeuto.
Antooio Clemente dos Saous.
Hospital de Santa gueda0 movi-
mento desie estabelecimento tpara variolosos)
no dia 28 do correte, foi o segointe :
Homens Malhers Total
Existiam 213
Eatraram 6
Pdlleceram 4
Existem 215
- Hom) itai Pedro IIO
esUbelectmento de caridade, do dia
foi o seguate :
Eatraram
Sanirtm
Fallecern!
Existem
Foram visitadas as respectivas
pelos Drs. : -
Hoscoso s 8 f|2.
Ferreira Velloso as 9 3|4.
Berardo s 9.
Malaqaias s 9.
Pontuat as 8 3|4.
122 335
8 14
4
130 345
movimeoto deste
28 de Julho
14
6
. 1
441
eofarmarias
15:000*i 100
1:500*000
600*000
120*000
120*000
Esto premiados com 90*000 os seguiates n-
meros :
1340 3670 5611 7530
Esio premiados cora 60*000 os seguales n-
meros :
Estao premiados com 24*010 os seguales n-
meros :
2091 2092 209:1
2094 2i '95 2097
2098 2099 2100
Esto premiados com 18*000 os seguales nu-
Uleros :
3181 31-2 3183
:si8t 3185 3i8
3187 3188 3189
Esto premiados com 12*000 os seguales n-
meros :
4182 4183 4 84
4i85 4186 4187
4188 4199 4190
ApproximucOes
2095 60i000
2097 60*000
3189 45*o00
3191 45 000
4180 30*000
4182 30*000
T. dos os unmeros terminados e.n 96 esto
premiados com 12*000.
Todos os nmeros terminados em 90 esto
premiados com 9000.
Todos os nmeros terminados era 0 e 6 esto
premiados com 6*000, excepto os terminados
em 96 e 90.
Ser extrahida a 13" serie desU lotera no dia
5 de Agosto.
mi-ri do Estado de' rernnmuuco
A 13* serte da 1* loieria deste E&udo, (.era ex-
trahida impreterivelmente to dia 5 de Agosto
(terca feira), 1 hora da Urde no consistorio da
igreja de Nossa SenDora da Rosario, de Santo
Autonio.
a A 4' serte da 41' loieria cu)0 premio gran-
de de60:000*000 sera extrahiua no da 2 de
Agosto.
CiOterla do Huranhu A 23' ferie
da 1* lotera deste Estado, cujo premio raade
de 3u0:0OO*O00, ser. extranida uo dia 6 de
Ago.-to.
Cemiterio publicoObituario do dia 27
de Judio Je 1890 :
Oiympio, Peruarabac, 16 horas, S Jos, in-
viabuidade.
Candido Thiago da Costa Mello, Peroambuco,
44 anoos, casado, S. Jos, bemathemt ^e.
Manoel Archaujo de Mello, Aia^is, 60 anoos,
viuvo, Graca. tubrculos pultnoaares.
Laura, Pernamouco. 18 mezes, Boa-Vista, va-
rilas coolluenles.
Joj-epba de Oliveira Paes de Andrade, Per-
nambuc 25 annos, casada, Saato Aatooio. pa-
ralysia puerperal.
Bernardo J is Monteiro, Peroambaco, 39 an-
nos, casado, S. Jo:. vanoia3 cooflueotes.
Jos Bened co d;; Moura Accioli, Peroambuco,
18 annos. sulleiro. S. J >s, febre yphtca.
Mana Guilhermina de Araujo, Peruambuco,
17 aaaos, solieira, Boa vista, vanlas
Lino Jernardino do Espirito Santo, Peroam-
buco, 38 anooe, viuvo, S Jjr, congesio cere
Pedio Martins Francisco de O.iseira, Pe mam-
buco, 36 anuos, casado, Boa Vi la, vanlas.
Jovelmo Benigno dos Santos, Peroambuco, 20
anno3, soiteiro, Boa Vista, tubrculos pulmona-
res.
Neomisia Mana de Albuquerque Miranda, Per-
oambuco, 38 anoos, casada S. Jos, broachi-
te.
Manoel Maria do Nascimenio, Peroambuco, 23
annos, casado Boa Vista, varilas.
Francisco Jos Ferreira do Nascimento, Per-
nambuco, 22 annos, soiteiro, boa-Vista, vario-
i las.
Anna Francisca de Oliveira, Pernambnco, 29
annos, solteira, S. Jos, parto.
Mana, 'ernamou:o, 4 mezes. Recife, entente.
Philomena, Pernambnco, 2 mezes, Boa Vista,
entente.
Maria do N sciraento, Pernambuco, 7 annos,
Boa VisU, atbrepsia.
Antonio, Pernambuco, 3 mezes. Sanio Anto-
nio, vanlas.
Jos, Pernambuco 8 mezes, Graga, varilas.
Gregorio Lioo de Andrade. Pernambuco,
anoos, soiteiro, S. Jos, vanlas.
Mana Rosa de Lima, Alagoas. 29 anoos, viu-
va. Boa VisU, tubrculos pulmonares.
Jos Ferreira Lima, Geai, 40 annos, soiteiro,
Boa Vista, tubrculos pulmocares.
Genutna Mara dos Prazercs, Pernambuco, 35
annos, nava, Boa Vista, tubrculos pulmona-
res.
Maria Virginia de Nobrega, 20 annos, Graca,
diarrha.
Maximiano Bispo, Pernambuco, 47 annos, soi-
teiro, Graca, leso cardiaca.
Manoel Arruda do Nascimento, Pernambuco,
24 annos, soiteiro, ^anta gueda, varilas.
Joaqnim Francisco de Lima, Pernambuco, 26
aonos, soiteiro. Santa gueda, varilas.
Felippe Geraldo do Nascimento, Pernambuco,
21 anoos, soiteiro, Santa gueda, vahlas.
Pedro Anselmo de Lima, Pernambuco, 20 an-
nos, soiteiro, Santa gueda, varilas.
Vicente Gonjalves Ferreira, Pernambuco, 31
airaos, soiteiro, Santa gueda, varilas.
Manoel J >te, Peroambaco, 24 annos, soiteiro,
Sania gueda, varilas.
Jos, Pernuraboco, 5 anno?, Graga. vanlas.
Rosa, Peroambaco, 3 anoos, Boa-Vista, febrt
palustre.
Amaro, Pernambuco, 14 meies, Graca, van-
las cooflueotes.
Manoel, Pernambuco, 3 mezes, Santo Auto-
nio, cotica intestinal.
-28-
Joo Francisco Pereira Jnior, Peraambuco, 2*
annos, soiteiro, Recife, angina pectoris.
Fraociica Candida Sodr, Portugal, 70 anona,
viuva, 6. Jos, dilataco da aorta.
f'
1
r
1
V
i
*-i

20
1





Diario <\et erDamhiioo~Qiiarla-feira 30 de Julho de 1890
m

.
-



J

---
-. >
Man* Fvhsmina, Pernamboco, 33 aono?, sol
teta, Boa-Virta, ttano.
Luizn RomiMlda da Silva, Pernambuco, 53 tu-
nos olteiro, S. Jos varilas Confluentes.
Joo e Deus da Silva. Pernambuco, 21 annos,
solteiro, 8. Jos, marasmo.
Manoel, Ptroiimouco, 11 rnezes, Santo Antonio,
varilas confluentes.
Mdthllde, Perna'nbuco, 3 annos, Santo Anto-
nio, varilas confluentes.
Manoel. Pe.-namouco. 1 anno, Graga, varioas
conOaemes.
L* u feto do sexo niusculloo, Pernambuco, Re
cife, aspbyxia.
Joaquiui, Pernamboco, 6 annos, Santo Anto
nio, varilas.
Jos, Pernamboco. 2 anuos, Santo Antonio, va
rilas confluentes.
Pedro, Pernamboco. 18 mezes. Recife, varilas
hemorrhagicas
Artbu-, Pernambuco, 4 annos. S. Jjs, vari-
las confluentes.
Antonio Ferreira, Parahyba, 28 annos, solleiro.
Boa-Vista, bronrbite. ,
Severino Francisco de Fruas. Pernambuco
18 annos, Santa gueda, varilas.
Anua Francisca da ConceigSo, Pernambuco,
i annos, solteira, Santa gueda, varilas.
Agripmo Rapbael dos Aojos, Pernambuco, 20
annos, Santa gueda, jolteiro, varilas.
Virginia Maih da Conceicao, Pernambuco, 30
annos, solteira. Santa gueda varilas.
Mana Fr neisca do Livramenlo. Pernambuco,
32 annos, viuva. Santa gueda, varilas.
Francisco Jos Guitherme, Pcnambuco. 40 an
nos, solteira, Santa gueda, vanlas.
Joo Francisco da Suva Pernambuco, 5 annos,
Grac i, varilas confluentes.
Paulo, Pernambuco, 1 anno, Boa Vista, con
vulses.
Julia Mara da Conceicao, Pernambuco, 5 an
nos, Santa gueda, vario ...s.
Benedicto Pernambuco, 3 metes, Santa Age
da, varilas.
Laura, Pernamouco, 4 annos, Boa-Vista, va
rilas coofluentes.
CHROHICA JDD1CIAR1A
Tribunal da Relaco
SESSO ORDINARIA EM 29 DE JULHO
DE 1890
PRESIDENCIA DO CIDAOAO DESEMBARGADOS
QUINT1NO DE MIRANDA
Secretario, o cidado Dr. Virgilio Coelho
A's horas do costume, presentes os cidados
desembargadores em numero legal, foi aberta a
sesso depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente.
Distribuidos e passados os feitos deram-se
os seguintes
JDLOAMENTOS
Habeas-corpus
Paciente.:
Juao da Cruz e Antonio da Cruz. PrejuJi
cado.
Bernardi.'io Al ves de Suuza.Mandou se ouvir
o Dr. chefe de polica e o juiz de direito de Ma
cel, Estado das Alagoas.
Recursos crimes
De Timbaba Recurrente Paulino Velloso
Freir, recorrido Manoel Gong^lves de Souza.
Relator o desetnbargador Alves Ribeiro. Deu
se provimento, uoanimemeiile, para se pronun
ciar o recorrido.
De S. Lourenco -Recrreme o juizo, recorri-
do Antonio Frankhn Alves do Na-cimento. Re
lator o destmargador Oliveira Andrade.Pre
judicado.
Aggravo de petico
Do Recife Aggravaute J a > Francisco do
Amaral. aggravado o juizo. Relator o desem
bargador Pires Ferreira Adjuntos os desem
hurgadores Mariins pereira e Monteiro de An
drade. Negou-se provimento. uiianimectienie.
Aggravo de instrumento
De Goyanna Aggrovanle Manoel Paulino da
Cunba Barret, aggravados Nunes 4 Fouseca.
Relator o desembargada Almeida Saotos. Ad-
juntos os desembargadores Pires Goncalves e
Delrino i avaleaule.Negouse provimento, una
nimemente.
Appellaco crime
Do Recife-Appellante o juizo, appellado Joao
daGuz. Relator o desembargador Martins Pe
reir. Confirmou se a sentenca contra o voto
dos desembargadores Relator e Oliveira An-
drade.
Appellacdcs civeis
Do Rio Formoso Appellante Facundo Alves
de Albuquerque, appellado Manoel Rodrigues
da Silva. Relator o desembargador Pires Gon
calves. Revisores os desembargadores Alves
Ribeiro e Tuvares de Vasconcellos ConGrmou
se a si oteoca, unnimemente.
Do Conde .Appellante D. Constanza Mana
Freir Mariz, appellado Pedro Correia do Amc-
rim. Relator o desembargador Pires Ferreira
Revisores os desembargadores Monteiro de An-
drade e Tavares de Vasconcellos. Foram rece
bidos os embargos, unnimemente.
PA8SAGEN8
Do desembargador Pires Ferreira ao aesem-
bargador Monteiro de Andrade:
Appellaco crime
Do Brejo da Madre de Deus Appellante o
juizo, appellado Francisco Karbosa de Oliveira.
Do desembargador Alvs Ribeiro ao desem
bargador Tavares de Vasconcellos :
Appellaco crime
Da Parahyba Appellante o juizo, appellado
Antonio Anienor.
O desembargador Pires Gongalves. como pro-
motor da justica, deu parecer nos seguintes fe
tos:
AppellagOes crimes
De Mamanguape- Appellante o juizo, appella-
do Antonio Paulino Beyes.
De Jaboatao Appellante o juizc, appellado
Vicente Barbosa da Silva.
Do desembargador Tavares de Vasconcellos
ao desembargador Oliveira Andrade:
Appellaco crime
De Maragogy-Appellante Minenino Cunba do
Nascimento, appellada a justiga.
Appellag) commercial
Do RecifeAppellante a i.ompanhia The Cen
tral, a apellados Reis & Santos.
DILIGENCIA
Mandou-se devolver ao juizo qu, em dili
geocla:
Appellagao crime
De Jaboatao Appellante Rufino Jos Bernar
de, appellada a justiga.
DI8TRIBI9OE8
Aggravo de petigo
Ao desembargador Monteiro de Andrade:
Do Recife Aggravi>nte Raymuado Pereira de
Oliveira, aggravado o juizo.
Aggravo.- de instrumento
Ao desembargador Pires Ferreira :
De Goyaoi-a Aggiavan.e Majoel Paulino da
Cunba Gouvea, aggravados Julio & Irmao.
Ao desembargador Monteiro de Andrade :
DeGuarabira Aggravaute Jos Lenidas Lu
na Freir, aggravado Antonio Goedes Bezerra.
AppellagOes crimes
Ao desembargador Monteiro de Andrade :
De OlindaAppellante o juizo, appellado Jos
Laurentiao da Paz.
ao desembargador Alves Ribeiro :
Do TnuiHpho Appellante o juizo, appellados
Jcaquim Alves de Mello e ootros.
Ao desembargar:or Tavares de Vasconcellos :
Do Pilar Appellante Marliniano Francisco
Xavier Vctor, appellada a justiga.
Ao desembargador Oliveira Andrade :
Do Brejo da Madre de Deus-Appellanle o jui-
zo. appellado Deodalo Gomes de Oliveira.
Appellagao civel
Ao desembargador Tavares de Vasconcellos :
Do Recife Appellante o cnsul de Portugal,
appellada Rita Ferreira Cavalcante
Eucerrou se a sesso a 1 hora e 1/4 da tarde.
M POUCO DE TDO
De urna collega fluminense colhemus
o seguinte:
Devo um momento s leitoras.
Com grande tristeza que verifico que
se acabaram as anquinhas.
J nSo se usam mais.
As anquinhas eram origem de muitos
atractivos e, se me nao engao, a tbeoria
dellas repousava em om principio da phy
sica celeste, que diz assima attraccao
opera na razio directa das mas tas
As anquinhas eram s veses fetas de
jornaes, conforme a urgencia das occasiSes
sendo sempre preferido um grande orgao
nota ve I pela dureza do papel.
Se olhares perspicuos e indiscretos pu-
dessem penetrar nos vestidos, ficanam sor-
presos talvei, em 1er alugase traspassa se,
emprego da capital, etc., etc.
*
Da estatistica official v-se, que em fins
de 1889 o numero dos mdicos na Alie
manaa foi de 18,467 contra o de 17,690
assignalado n mesmo tempo do anno an
terior. De norte que o augmento havido
777 ou 4, 4 /0 cinco vezes maior que o
do resto da populacSo.
Considerado em separado, porm, os di-
versos Estados, verificase ter a Prussia
10,667 doutores; a Baviera 2,232, Saxo
ma, 1.328, Badn 763, e Wurtemberg
676, sendo assim a relacSo dos mdicos
para a populacSo de 3,92 doutores para
lO.OOu habitantes no imperio allemao,
quando em 1888 foi de 3,67 e em 1887 de
3,60
Em Hamburgo a proporco dos douto-
res para os habitantes de 6,61 para
10.00 J, em Lubech de 5,91, em Me-
ck'emburg Strelitz 5,90, em Bremen 6,47,
em Hesse 4,93, em Brulswick 4 80, em
Brden 4,77. na Saxonia 4,18, na Baviera
4.12, na Prussia 3 74, na AUacia Lo.-ena
3,61, e em Wurtemberg 3 39, sendo que
em Berln a proporc&o de 9,32 para
10.000, ou quasi um doutur para 1.000
pessoas.
O numero de murtes entre os mdicos
allemaes que nao chegou a 2 70 em 1889,
loi de 2,68 no anno ante-passado.

Chegou a Montevideo urna corapanhia
de anSes que se destina a dar representa
c5es theatraes.
O pessoal da companhia comroe-se da
celebre princeza Mignon, a menor perso
nagem do mundo; mede 1/2 metro ae al-
tura e pesa 3 1/2 kilos. Nasceu em Cali
fornia a 12 de Outubro de 1875 a senh >-
ra Brow Maria, com 69 centmetro de al-
tura, de 19 annos, oriunda de Manches-
ter; a senhora do general Sot, de 75 cen
timetros de altura, tem 25 annos e nas-
ceu em Heterod; o general Ernesto Soho-
fer, de 60 centmetros d 22 annos e nascido em Berlim ; o princi
pe Emigge, de 64 centmetros de altura,
com 17 annos, nascido-em Londres
Essas miniaturas executam jugos de
gymna8tica, cantam, representam pecas de
theatro, dancam, etc.

Foi Gregorio VII o primeiro papa que
arrogou a si o poder de depor soberanos
de seus Estados :
No anno de 1076 o papa Gregorio VII
manda citar ao imperador lenrique IV,
para comparecer em Roma, com o pre
texto de Simona.
O imperador manda os seus embaixa
dores a Romaafim de se justificar ; o papa
os manda laucar fura de Roma.
Henrique IV irritado deste ultraga
rene em Wormes um concilio de bisaos,
e faz dejlarar uulla a eleicao do papa.
Gregorio VII por sua vez rene outro
concilio em Ruma, e nelle oxcommun
gado Sigifredo, arcebispo de Mogunca, e
declara suspensos todos os bispos do con
c lio de Wormes, declaraido, outrosim,
privado de seus estados a Henrique IV e
aos vassallos absullos do juramento de
fidelidade
Ne&tas circumstancias Henrique IV se
despoja de todas as suas insignias mages-
taticas, at que o papa o absolva.
Parte para a Italia no mez de Dezembro
desse mesmo anno de 1076 accompa' hado
de sua molher e seu filho, e de urna pe
quena comitiva, afim de pedir abeolvicao
ao papa
Gregorio VII depois de o obrigar a
jeju.r tres das a pao e agua, de o fazer
vir a p e descalvo ao palacio pontificio, e
de prometer que te sujeitaria a tudo que
o papa d spozesse delle, absolveu o.
Nao satis:eito o papa Gregorio com as
humilhacSis de Henrique IV, escreve
anda &03 eleitores da Allemanha dizei do-
Ibes que, se nao estav.m satisfeitos com
Henrique, elegessem outro imperador.
Em conaequencia eleito imperador
Ri.dolpho, duque de Suabia ; e o imperio
se divide em dous partidos.
Henrique declara gera a Rodolpho ;
tuma-lhe a Baviera e a Suabia ; d-lhe
diversas batalnas, e na ultima morre
Rodolpho, confessando que Deus o casti
gava pela perfidia, com que se tinha le-
vantado contra seu legi:imo senhor.
Os bispos do partido dt H nnque cele-
bram um concilio em Bressa, dep5em nelle
a Gregorio VII e substituem no por Gui-
berto, arcebispo de R*venna, que toma
o nome de Clemente III.
Gregorio Vil faz outro co cilio em
Roma, excummunga segunda vez a Henri
que IV e o declara decahido do imperio
e de todoi os seus estad s.
Henrique marcha com um exercito para
a Italia ; bloqueia R ma e prende o papa
no castei.o de Santo Angelo.
O papa implora o socorro de Roberto
Gmficard, que obriga Henrique a levantar
o cerco.
Finalmente Gregorio VII refuga-se na
Sici ia, vindo a morrer em Salerno.
Henriqus IV morreu em Liege no anno
1106, succedendo-lhe seu filho Henri
que V.
No correr do anno de 1058, Roberto
Guificard, duque de Apulha e Calabria,
natural da Normandia, fez lancar para fre
da Silicia a todos os Sarracenos e depois
fez entrega de todas as possessSes sicilianas
a seu ira 2o Rogero, o qual funda o reino
de aples e Sicilia.
m
de 1282
os franceses que se schivam n% Sieilia,
foram passados a espada sem excepelo de
pessoas, sexo ou idade.
Estas sao as que se ficaram chamando
vesperas siciliants
SPORT
Prado Fernanbucaao
Encerrou se hontem a inscnpgau para a
2.* corrida quea deve realisar-se no da 3
do crrente, e o resultado foi o sqguinte :
1. pareoInicioToujour-gai, Triguei-
ro, Vingador, Hercules, Fami, Despique
e Gerfaut.
2 pareo Estimulo Sedy, Humilde,
Collector, Breas, Malange, Gerfaut,
Pombo Preto e Potosi.
4. pareoHarmonaVillage, Trans
clave, Piramon e Sans-soaci.
5." pareoPrado Pernambucano Gla-
diator, Rapid, Pande go e Dondon.
6. pareoExperiencia Berln, Her
cule-, Maranguape, Din e Bonaparte.
7 pareo3 de AgostoBreas, Flo-
rete e Tupy.
Nao se ten do completado o pareo de
pungas, a directora resolveu abrir outro
pareo as seguintes condicSes :
Supplementar 1450 metros Animaes
pelludos que nao tenham ganho em dis
tancia superior em 1890. Egos pungas
que nSo tenham ganho em 1390. Caval-
los pungas 200*0JO ao 1., 400000 ao 2.
e 200000 ao 3.
ConsolacSo9 JO metrosAnimaes de
Pernambuco que nSo tenha sido in-
scriptos no pareo Harmona 2OU0OOO ao
1., 40000 J ao 2. e 20)5000 ao 3
A inscripcSo encerrar-ae ha hoje s 3
horas da tarde, na secretaria do Prado
Pernambucano,
83, 1. andar.
qaal agradece as provas de estima e
cOnsideragSo sempre recebidas, levando
dos sens bons patricios a mais doce recor-
dacao.
Esperando voltar, este bello Pernam
buco, dentro de um anco ; deixa como
seu substituto Mr. Tellier, chanceller do
posto, que as8umir o servico, na qualida-
de de geren^ do consulado.
ra do Imperador n.1
1NDICACES DTEIS
Mdicos
Vaz, medico.
Dr. Matheus
rio : ra do Imperador n
Cousulto
1. andar,
da tarde.
No anno de 1282 deu-se na Sicilia a
cruel m a tanga de todos os frauc :zes, que
se achavam na liba.
As injusticas e extorsSes que contra
seus vassallos praticava o rci Carlos
d'Anjou, irancez de nascimento, exctaram
a um grande fidalgo italiano, chamado
J0S0 Procida ou Prochina a preparar urna
conjuracao.
Passou se ordem secreta por toda a
Ilha, e marcou se o da da malanga para
l de Margo e a hora das vesperas da
segunda oitava da paschoa.
42,
''onsultas das 12 s 2 horas
Residencia, ra du Pires n. 27. Encar-
rega-se do tratamento das molestias de
olhos.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio ra Nova n 32, onde pode ser en-
contrado do meio da s 2 horas e fora
destas horas ra do BarSo de S. Borjc
o 22. Es pe ;i al i dad esmolestia de crian-
; senhoras e parto.
d casa de residencia.
Dr. S Pereira, ra da imperatriz n. fe
d onsultas medico-cirurgicas todos os diae
das 8 ao meio da, menos nos domingos e
das santificados.
Dr. Freitas Guimarces, medico, tem
se consultorio na ra Duque de Caxias
n 57, t. andar; d consultas nos dias uteis
das 11 1 hora da tarde e reside no Ca-
ueiro n. 4, onde attende a chamados em
qualquer hora do da e da noite. Telepho
ue n. 292.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica mt
co-cirurgica. Especialidades : moler ..a
pulmonares e partos. Ra do Marqu-* d<
)linda n. 27, 1. andar. Consultas uas 1-
is 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa
lla) das 6 s 9 horas da manha e f
anta Chamado por escripto. Telehone n.
392
Dr. Joaquim Lov/ieiro medico e parte
-o, consultorio ra do Cabug u. 14
l. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
10 Monteiro.
Dr. Castro Jess medico e operador,
pirtica a lavagem do tero quando e co
nc aconselhada. Consultas das 11 s
i da tarde em sua risidencia ra d >
3om Jess (antga da Cruz) n. 23, 1.
uidar. Telepaone n. 389
Lr. Joao Pauloespecialista em par
os, molestias de senhoras e de enancas,
com pratica nos hospitaas de Pars e de
Vienna d'Austria, d consultas de 1 s 3
horas da tarde, ra do BarSo da Victo
ria n. 6 >, l. andar, e reside na estrada
dos Afflictos n. 30, junto estago do Es
pinheiro. Chamados a qualquer hora. Te
lephone n 467, na residencia.
idvogado*
O baeharel Joaquim Ihtago da Fonstso.
em seu escriptorio de advogado ra d<
imperador n. 14, l. andar.
Oecullsta
Dr. Ferreira. com pratica nos prme.
jaca hospitaes e clnica de Pars e Lon
ires, consultas todos os das das V
orasdao meio-dia. Consultorio e res/
iencia ra Larga do Rosario o. 20-
Dr. Barreta Samjtaio, occulista, d con
mitas de 1 s 4 horas e.j 1." andar da
^isa ra Baro da Victoria n. 51. Resi
iencia a ra 7 de Setembro n. 34, entra
ia pela ra da Saudade n. 25.
Drogara
Faria Sobrinho d C, droguista por ata-
jado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da tiilva db C, deposi
anos de todas as especialidades >harni>
uticas, tintas, drogas, producW chinu
as e medicamentos homeopatic; ra d<
Vlarquez de linda n. 23t
Generalissimo Deo-
doro
A commissSo executiva dos festejos do
da 5 de Agosto, pede aos officiaes de
guarda nacional, corpo cademico, as
sociedades dos mercieiros, dos talhadores
as de msicas, aos club republicanos, aos
prolessores das escolas publicas e seu
alumnos e aos dos collegios particulares,
para arregimentados e com seus respectivos
estandartes, tomarem parte na marcha
cvica, s trez horas da tarde daquelle
da, dando assim maior realce a testa.
General Joaquim Mendes Ourique
Jacques.
CoronelFrancisco Jos Teixeira J-
nior.
Tenente coronelManoel Eufrasio dos
Santos Dias.
Capitao tenenteFrederico Guilherme
Serrano.
CapitaoHenrique de Magalhies.
TenenteBelarmino Augusto de Ath^y
de.
0 baeharel Morara Alves
Tabellio de notas
Mudou seu escriptorio para o n.
2 DA RA QUINZE DENOVEMBRO 2
(Antiga do Imperador)
Resideacia
24 Estrada dos Afflictos 24
Muita attencao
O abaixo assig nado, legitimo cesionario do
beos deis idospor Jos Cordeiro do Reg Pontos,
fallecido n'esta ciriade do Becife, deoarando com
um annuncio no Diario de 3 do correte, offere
cenco d'aquelles bens alguns predios venda
previne ao commercio e ao panuco d'esle e dos
mais Estados, que nao fayam trans-rcu alguma
com os heos ahoixo declarados, pertencentes ao
mesmo espolio, pois que os tribunaes do paiz
anda nao se pronunciara ra definitivamente a
respeito, e por tsso estando disr.osto a navel o do
poder de quem os.tiver obtido por qualquer mo
do, faz a presente declaraco para que mais lar
de au se allegue ignorancia ou boa f por quem
quer que sea.
Os bens sao os seguintes: casa terrea a ra
imperial n. 48, dil?. na ra do Nuueira n. 33,
sobrado no pateo de S Pedro D. 2. dita na tra
vessa do Carino n. 12, 7 arinazens na travesea
da ra Pedro AfTonso, antiga da Praia, ns. 2 a
14, um armazem na roa Nova da Praia, antiga
C> es do Ramos, n. 24. um sobrado da ra Pedro
Alfonso, antiga da Praia, n. 57, um armazem na
mesma ra n. 61, um dito na mesma ra n. 63,
um dito na ra Nova da Praia, aotigo Caes do
Ramos, n. 42, um dito na mesma ra n. 44. 44
apolices geraes ns. 300.022 a 300.029, 208 914 I
208,915, 248.6S a 248,671, 248 67* a 248 676
(63.869 a 162.593. 162.594 a 162,598 84,346 ;
84,355, 248.663 a 248,664; 24 apolices provin
ciaes, ns. 1,885 a 1,888, 1,170 a 1,182, 1,269 s
1,278, 17 accoes do Banco do Brasil, ns. 152.63
a 152658.
Em lempo, o abaixo assignado declara liave
do mesmo modo todos ss rendimentos e os mais
que at esta data lm sido recebidos pelos p-o-
curadores de Antonio Jos Machado, residente
em Portugal, Manoel Roberto da Costa ou Costa
* Medeiros, da ra do Amorim n. 39 uesta ci-
dade do Recife, onde sao situados lodos os
bens.
Recife, 5 de Abril ue 1890
Jos Soares doAmaral.
Dr. Silva Leal
clnica medico cikukica
Consultorio e residencia rna do Livramentc
i. 6 1 andar Consultas das II s 3 horas da
da tarde Chamados a qualquer hora, por escripto
Club Carlos Gomes
Em face da maneira cavalbeiresca porque se
bou ve a banda desse Club, no sarao ultimo,
queira acceitar as sinceros congratulares dos
Imparciaes.
Soares do Amaral Irmos
AO COMMERCIO
NSo obstante o pr maturo fallecmento
do nosso presado irmao e socio loo
los Soares do Amaral, em 22 do
corrente mez, temos por dever communi
car ao commercio desU praca, das de mais
do Brazil e das do estrangeiro, que, em
virtude do nosso contracto soeial combi-
Telephone n. 326 Dado com verba testamentaria daquelle
nosso finado irmao, continuam no mesmo
gyro de negocios e sem a menor altera-
cao, tanto esta nossa antua firma Moa
res do Amaral Irmoscomo a
Augusto Kruss, Succesores,
permanecendo a responBablidade solida-
ria in os ambos pelos compromissos con
trahidos pelas alludidas firmas, das quaes
continuamos como nicos socios compo
nentes.
Recife, 29 de Julho de 1890.
Jos Soares do Amaral.
Fortunato Jos Soares do Amaral.
De accordo com o pensamento dos que
desejam a consolidado legal e definitiva
do rgimen republicano estatuido na Con
stituico poltica decretada pelo governo
provisorio, convidamos a todos os cida-
dos eletores desta comarca reuDrem
se no edificio da Intendencia Municipal
no da l do co-rente mez, pelas 12 ho
raa da manha, afim de constituirse um
directorio, que se incumba da direccao do
suffragio eleitoral, que para aquello desi
deratum dever ter lugar no da 15 de
Setembro prximo, e dos que seguirem
para a organisacao constitucional do Es-
tado e deste municipio.
Nazareth, 17 de Julho de 1890.
BarSo de TracunbSem.
Jos Tavares Pereira de Araujo.
Herculano Bandeira de Mello
Antonio Vicente da Costa Azevedo.
Di-. Francisco G. Leopoldo de Araujo.
Joaquim Nunes Machado CoutBho.
Diogo Lins C irneiro de A buquerque.
Domingos Jos da 'osta Braga.
Joao da Costa Ribeiro e Souza.
Dr. Bastos de Olivera
MEDICO OPERADOR E PARTEIRO
tem o seu consultorio ra do Marqu.z
de Olinda, n. 1, 1. andar, onde pode
ser procurado todos os dias uteis das 12
s 3 horas da tarde.
Chamados a qualquer hora em sua resi
dencia, ra do Hospicio n. 46.
Telephone n. 365.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Balita,,., da Silveira
Especial idadefebres, molestias
das enancas, dos orgSos respirato-
rios e das senhoras.
Presta-se a qualquer' hamado para
era da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do BarSo da Victoria n. 43,
onde ae indicar sua residencia.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for
nado pela Universidade de Maryland no.
Estados-Unidos, tem aberto o seu consui
torio, na ra BarSo do Victoria 18, Io ai
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
PDBLIGAQ0ES A PEDIDO
Despedida
O cavalheiro J. F. Renuco'y, cnsul de
Franca neote Estado, retirando se tempo
raramente para a Franya, tenciona em-
barcar a 1 de Agosto prozimo futuro, no
vapor francez Equattur. Despede-se da
ihiistre redaccSo do Diario de Pernambu-
co, agradecendo a toda a imprensa per
nambucana e aos d. mais dstiactos per
nambucanos as provas de fineza, conside
racSo e symoathia que sempre dispensa
ram Repblica Franceza, e aos seus re-
presentantes ; levando de Pernambuco e
dos seus habitantes, penhor de gratidSo,
sobre tudo, dos que o honrarem com sua
amisade.
Despede-se tambera da digna colonia
Chegado o da, e a hora aprazada, todos | francesa, (seus compatriotas e amigos)
Dr. Joao Rangel
MEDICO
Pode ser procurado para os misteres suade,
prosso ra do Bom Jess n. 45 1." andar.
Consultasde meio dia at 3 horas da tarde.
Chamadosa qualquer hora do da ou da noite
Telephone b. 160
Barra Mansa
O Peitoral d' Cambar, importante pre-
parado Illm Sr. J. A de Souza Soares,
de Pelotas, possue propriedades balsami
cas pronuncidas, e exerce influencia be-
nfica em todas as affecySes catarrhaes,
principalmente as do appareiho respira
torio e geoito urinario.
As affecSes catharraes do larynge, dos-
bronchios da beziga, quando primitivas,
cedem promptamente ao uso reiterado do
Peitoral de Cambar.
As secreedes muco-purulentas, aympto
maticas da tuberculoso pulmonar, modi-
ficam se vantajosamen^e, tornando mais
desembaraza do o campo da hematose pul
monar.
E', portanto, o Peitoral de Cambar,
um heroico meio preventivo e um auxiliar
no tratamento da tysica pulmonar, tSo-
requente no Rrazil. a
Dr. Urias da A. Silveira,
(A firma est reconhecida.)
Livraria Franceza
Acaba de chegar o grande e novo ro
manee de George Ohnet. L'ame de
Pierre, Ilustrado por Bayard.
PRECO 20000
e-Roa I." de Marco9
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, oculista,
ex-chefe de clnica do Dr. de
Wecker, de volta de sua via-
gem Europa, d consultas de
1 s 4 horas da tarde, no 1*
andar da casa n. 51 a ra do
BarSo da Viutona, excepto nos
domingos e das santificados.
Telephone 285.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Telephone 287.
Eogenho Central de Covambuca
O abaixo assignado credor da compa
nhia em liquidacSo The Central Sugar Fa-
etones of Brazil da quantia de 48:9070996,
segundo a sentenca que lquidou o crdito
do abaixo assignado e dos demais agri-
cultores na accSo que propozeram contra a
dita companhia,
O abaixo assignado prop5e vender o seu
crdito com setenta e cinco por cunto de
abate a qualquer pessoa interessada que
queira comprar, ou a mesma companhia,
podendo ser procurado o mesmo abaixo
assignado n> engenho Primoroso, engenho
este de que o abaixo assignado fornecia
s suas cannas contractadas com a compa
nhia para a fabrica central de Cuyambuca.
Jos Hermillo Cavalcante Lins.
As familias
Ensino de primeiras lettras, por-
tugus, francez e inglez; pelas
residencias dos alumnos, dentro
da eidade e em seus arrabaldes :
a tratar na ra do Imperador n.
75, 2. andar.
A'S YIGTIMAS DAS FJKBHES
O Elixir atnti-rebrtl Cardos* apyre-
vado em 21 de Marco deste anno pela Inspectora
Geral de Hjgiene do Rio de Janeiro, vera boje
apresentar-ne humanidsde soffredora do mon-
do inteiro, como taboa de saivacao que ao infe-
liz naufrago me enviada por mi omnipotente!
O Elixir tnll t, bril larduav, appli-
cado em muitissimos casos de febres, tem, como
eor mibgre, levantado do lelto da dor a comple-
top moribundos.
Este remedio, composto smente de vegetaes
e inteiramente iuoffensivo, ainda mesmo na mais
mimosa e tenra chanca.
As senhoras, no estado de paridas, ou no pe-
i odo de incommodos naturaes, podem nsai o
sm eceio algum.
Depsitos
Drogara dos Srs. francisco Manoel da Silv
t C, ra Mrquez de Oliod n. 23.
Pharmacia Martins, ra Duque de Caxias
n 88.
Pharmacia Oriental, ra Estrella do Rosario
o. 3
Pharmacia Alfredo Ferreira, a ra do Bario da
Victoria n. 14.
Pharmacia Imperatriz, ra da Imperatriz
n 49.
Para qualquer explicago podem dirigir-se ao
autor Manoel Cardoso Jnior, ra Estrella do
Rosario n. 17.
Dos innmeros attestados que temos, damos
em seguida principio a sua publicacao; e isto
bastara para que sejam conhecidas as virtudes
do Elixir anti fehril Cardoso.
Attestados
Sci en tincamos ao respeitavel publico quealm
dos allesudos a que damos publicidade boje,
foram curados 319 variolosos.
Pedimos aos incrdulos para irem examinar
os tratados pelo Elixir anti febril.
N.56
Recife 14 de Julho de 1890.
Illm. Sr. Manoel Cardoso Junio- Da applicaco
que, em diversos casos de febre, tenbo feto pes-
soas de minha familia, do preparado de sua
composigo, denominado Elixir Cadoso, tenbo
colindo satisfactorio resultado, restabelecendo se
o pacienie em pouco tempo.
ltimamente appliquei o em um caso de varila
j em erupcao, e consegu completa cura, nao
i llegando ella suppuracao.
Louvandu a V. S. por tao maraviihosa rompo-
sicao, agrade^o tambero os bons resultados que
tenbo coibido e me assigno
De V S. amigo e criado,
Jos Leonardo Greyo.
N. 57
Recife. 25 de Julho de 1890.
Amigo e Sr. Manoel Cardoso Jnior.-E' pela
segunda vez que venbo a sua presenta para Ihe
testemunbar os meus agradecimentos. devidoao
bom resultado que obtive no mprego que flz do
seu Elixir Ante febril, a primeira vez foi na pes-
soa de minha irm, obtendo os melhores resal-
lados como ja atiestei, e a segunda foi em minha
pessa applicado pelo Sr. Dr. ferreira Alves
n'uma carnada de bexigas. conseguimo por meio
do seu milagroso preparado alteouar-lhe a turca
e tornal as de bom carcter.
Do presente pode fazer o uso que Ihe convier
Do amiso criado e obrigado,
ou Alvares da Silva.
Ra do Mrquez do Her val n 69.
N. 58
Sr. Manoel Cardoso Jnior.Tendo no dia 26
do mez prximo passado cabido com urna gran-
de carnada de bexigus e ao uksuij tempo em
estadu adiantado de gravidez, e sem recursos fi-
ne as ponas da morle, quando por mandado
de Leus veio em nossa casa o Sr. A. P. das Cha-
ga e disse me, esis morta, mas vou tentar:
elle mesmo preparou urna dse que me mandou
applnar as colheres de topa de hora em hora e
cuntinuando a repelir-me as dses, no outro dia
abortei a enanca, que ja eslava morta, at que o
mesmo senhor me foi animando e terminou por
dizer-me, ests salva, continua a tom r este
remedio que o Elixir Ante febril do Sr. Manoel
Cardoso Jnior, que abaixo de Deus lem livrado
muitas victimas da terrivel enfermidade das gar-
ras da morte. a#41
Eu posso dizer que resu3citei tal era o meu
estado, sem auxilio de outro remedio estuu boa;
moro no becco de Jos Progresso, primc,ira casa ao
lado esquerdo em Afogados, a minha presenca e
os meus signaes ainda em sicatnz melhor pode
afli mar a verdade.
Pode fazer o uso que melbor Ihe convier.
Alogados, 26 de Julbo de 1890.
Jtana Jos da Concewao.
:^C^jfi
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, partein. trata com especiali-
lade de molestias de senhoras e crearas
Consultorio e residencia ra da impe
ratri* n. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manhS.
Chamados (por escripto) qualquer ho-a
TBLKPHONB N. 226
N. 59
Sr. Manoel Cardoso Jnior.Presente. Tendo
cahiio doenie um meu filbioho de idade de seis
annos, com urna grande febre, e tendo feito uso
de diversos remedios, a nenbom cedeu; vendo
eu meu n'ibinho j quasi agonisando, n. sta oeca-
sio me aconseibaiam o seu Elixir Ante-febril,
do qual liz uso. e em dous das fcou completa-
mente restabelecido gracas ao seu maraviihoso
Elixi-.
Pode fazer o uso que Ihe aprouver.
Afogados, ra do Lapas n. 7.
Sna humilde criada,
Joata Francisca Reis.
28-7-90.
N. 68
Illm. Sr. Manoel Cardoso Jnior. Caxang, 7
de Fevereiro de 1889.Talvez fique toi prendido
ao dizer-lbe que Ihe vou agraoecer um favor
pois nunca o oceupei ; mas nao so directa-
mente que se serve a outrem.
Vou expor Ibe o caso.
Tendo eu chegado do Cear, cuja viagem fiz
pcli ,-centros, na qual gasiei 26 dias, levando
chavas e bebendo aguas ruins, a poni de me
ver tao abatido e doente, qie eslava re3oivido a
me recolber ao Hospital Portugcez, succedeu
que por felicidae, antes ue tal realizar, me en-
contrasse com o meu bom amigo Aurelio dos
.-autos Coimbra, e enlo expuz-lbe o accordo em
que estava ; ao que elle me respi ndeu : Acon-
selho-o nao vi para o hospital, pois ar de
cemilerio ; v para o Caxang respirar o ar das
flores ; e de facto, fui para sua casa, onde esli-
ve mais de 7 annos.
Pcucos das depois de minha rbegada all,
deu -m apparecer-me urna febre teirivel, que,
principiando As 3 e meia horas da tai de, me
prostrava at s 10 horas da noite, e quando des-
apparecia me deixava >o desanimado, que nem
coragem tiuha para me levantar da cama.
Supportei assim dous dias sem diz r nada ao
meu bom amigo Anrelo, para nao o vexar. mas
no terceiro da esperei que ella me derrasse,
e mandei chamar o amigo, fazendo Ihe sentir o
que seotia, ao que elle re3pondeu j volto, e
de m menio me appareceu com un copo na mao
e di3se : beba, que meloora. >
Beb, mas nao indaguet o que era por confiar
em quem me applicava o remedio, e retirndo-
se, tratei de me agasalbar bem.
Nao houve demora de tres quartos de hora,
j eu suava por demais, e fui seotindo melbora
forma que Iranspirava. e logo que sent a
rcupa moldada tratei de mudal-a, tendo dormi-
do sem mais nada sentir seno o tnfado do cos-
tume.
Voltaodo no dia segn te mais fraca, tornei
a combatel a, e no terceiro a mesma cousa,
desappa eceudo por urna vez.
Indaguei ento do amigo, qual o remedio que
me bavia dado, respoodeu me : E" o Elixir
Anti febr-1 do Manoel Cardoso cujo remedio
era p r mim igno ado.
J v que indireciamente Ihe devo o favor de
me ter salvado talvez a vida.
F ndo, agradecendo Ihe de ccraco o bem que
me fez, pedindo a Deus que lbe conserve os
das, para bem da pobre bumanidade.
Son grato criado,
lose da Suca Braga Granja.
(Eslavam sellados e recoDbecidcs).
Dr. Coelho Leite
participa a seus clientes e amigos que mudou
sua residencia para a rna Bario da Victoria n.
'1, < andar, e contina a dar consultas de 1 as
6 as da tarde, no seu consultorio, raa Duque
de Caxias D, 57.

l(j^--V#^^
SPwwlPPI!B


Diario de Pemambnco-Quarta-feira 30 de Julho de 1890

..





)
Cidade de Pelotas
Atiesto que o Peitoral de Cambar,
preparado pelo Sr. Joa Alvares de Soasa
fJoares, um exoellente medicamento,
eaapregado com muito bons resultados as
molestias broncho-palmonares.
Dr. Seraphim J. R. de Araujo.
(A firma est recouhecida.)

Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
46Roa do BarSo da Victoria46
{DEFRONTE D PHARMACIA PINHO)
Onde tem conanltorlo e reai-
dtoaela t podendo sr encontrado e
recebendo chamados qoalqner hora
do dia e da noite.
Especialidades : partos, febres, moles-
tias de senhoras e dos pulmoes, syphilis
em geral, cora rpida e completa e ope-
racftes de estreitameatos e mais soffri-
mentos da uretra..
Acode de prompto a chamados para
fura, a qualquer distancia.
Telephoae u. 394
Por acaso expermentacs os se
guales > mlnnias ?
Tendes toase vioienta ? Sents dores
nos pulmoes ? Expectoris phlegma ou
mocosidades ? Vos encomodam e dibili-
am os sucres nocturnos ? Tende3 gar-
ganta intl animada y Ests ronco? Sentis
oppresslo no peito ? Se por acaso, ou
dado o caso que adoeceis de todas ou de
qualquer ama das enfermidades mencio-
nadas, achar vos-heis na urgentissima ne-
ceasidade de empregar um remedio efficaz
e seguro tal qual seja o Peitoral de Ana
cahuita Nao deixeis passar urna hora
sem que fagis urna prompta applicaglo
leste inapreciavel e prodigioso remedio.
Os males e soffrimentos, para logo serao
jilviados, e por fim acabar por restabe
lecer completamente vossa sade e com
''< vossa alegra e praser. Sua historia
urna serie continuada de prodigiosas
coras e de triumphos sem fim. Encon-
tral-o-heis venda em todas as principaes
boticas da cidade e do campo.
COMO GARANTA contra as falsifi-
acoes, observe se bem que os Domes de
Lanman & Kemp venham estampados em
lettras transparentes no papel do livrinho
que serve de envoltorio a cada garrala.
Achasse de venda em todas as boticas
e drogaras.
CiBECADSHO
Elixir sedativo e anti-rheumatico, formula
do pharmaceutico Hermes de Souza
Pereira.
SEM MERCURIO
Approvado pela Inspectora Oeral d
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co
abecido ha mais de 10 annos e cujos ma-
ravilhosos effeitos tem sido at estados por
amitos mdicos e numerosos doentes, cura
radicalmente os khkumausmos, erysi
PELAS, SYPHILIS S8CROFULA8 e todas as
molestias que teem por origem a impuresa
do aangue.
O verdadeiro e mais antigoElixir de
COMMERCIO
Revista do Mercado
Rhcife, 29 DK JCLHO DB 1880.
Pouco movimenlo Da praca limitando se ainda
a transacces do mercado de cambios.
Cambio
PRACA DO BECIFE
Os bancos abriram a 23 d. acnando pouco di-
nnetro.
Papel particular foi passado a 23 3 i6 e ban
'*ario repassado foi negociado a 23 1.8.
PRACA DO RIO DE JANEIRO
Mercado quieto a 23 bancano nominal, 23 1/8
i 23 3/16 papel particular.
Algodo
Sao consten vendas.
Aexportacao eita pela alfandega neste msx at
o da 26, constou de 228.625 kilos, sendo 16.393
para o exterior e 212.232 para o interior.
as entradas verificadas at a dala de hoje, so-
beos a 3.697 saccas, sendo por
Sareacas.....
Vapores ....
Amanes.....
fis-terrea de Caruaru.
w'ta-ferrea de S. Francisco,
'ia-ferrea deLimoeiro
Somma
tifcurar
O precos pagosao agricultor, por 15 kilos, se-
cando a Associacao Commercial Agrcola, fbram
m aetruinies: ~
Sranco..... 34200 a 3<8X>
Somenos..... i*T00 a 2c0
Haacavado porgado 1*600 a 1*7U0
Broto ... U200 1**00
Relame..... 9U0 a 1*100
A exportaco feita pela alfandega neste mez
at o da 26, constou de 3.196.480 kilos, sendo.
738525 para o extecr e 2.457.955 para o inte-
rior.
as entradas verificadas at a data de noje so-
xyn a 11.324 saceos, sendo por :
552 Sacca3
298
520
(17 c
75 m
2 135 m
3.6'7 Saccas
aarcacas .... 7 137 aac
Aimaes .... 240 .
Via-errea de Caruaru. *29
fla-ferrea de S. Francisco. 3 179
fia-lerrea do Limoeiro . 49
Somma.
11 324 S croa
Coaros
Gonros salgados 370 ris, e os verde a 226
ru.
Agurdente
Cota-se a 100*000, por pipa de 480 litros.
Alcool
Cota-se a 188*000 por pipa Je 480 litios.
Hei
Cota-ae a 50*000 por nina de 480 liiros.
Pauta da 4lf andeca
tBMAlU DI 28 DE IOLHO a 2 Di AC. sto de
18VO
Vide o Diario de 27 de Juiuo
. navios % descarga
'Batea nacional Marianninha, xarque.
Barca norueguense Floke, carvao.
cabeca de negro o da tormala do phar-
maceutico Hermes de Souza Pereira, e
para arastia dos consumidores tras elle
em seos rotulo e envolueros o retrato do
autor.
Vendase a varejo em todas aa phar
macias e em atacado na pharmacia Fer-
reira, i praca de Maciel P>nheiro, n. 19,
(antiga do Conde d'Eu, e oa drogara de
Francisco Manoel da Silva & C, ru* do
Marque de Olinda, n. 23.
(!
Ra
Leonor
Larga do
tero
SEGUNDO
Porto
Rosarle nu-
ANDAR
- Contina a executar os mais difliceis
ri.'unaos recebidos de Londres, Paria,
) Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeicao de costaras, em
em iirevidade, modicidaue em precos e
fino gosto.
j
y
Q
Dentes
Ter uina a horrivel dor de dentes usando
o excellente preparado de Manoel Cardoso
Jnior.
As cartas que lhe tem sido dirigidas
pelos jornaes de mior circu acSo, attestam
a efficacia.
Depsitos:
Drogara dos Srs. Francisco Manoel da
Silva & 0-, ra do Mrquez de Olinda
n. 23.
Pharmacia Martins, ra Duque de
Casias n. 88.
Pharmacia Oriental, ra Estreita do
Rosario n. 3.
Pharmacia Alfredo Ferreira, ra do
Bario da V'ctoria n. 14.
Pharmacia Imperatnz, ra da Impe
ratriz n. 49,
Elixir depura-
tivo vegetal.
Formu'a de ngel ino Jos
dos Santos Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande eficacia as mo-
lestias syphiliticas e impurera do sangue ; assim
como em todas as molestias das sennoras.
Tem curado radicalmente umitas nessoas tr
commettidas da terrivel molestia beriben.
MODO DE USAR
Os adultos tomarao quatro colneres das
sopa pela manb e quatro i noite.
as criancas de 1 a annos tomarao omaco-
Iher pela manha e ootra i noite, e as de 5 a 11
annos tomarao duas colberes pela manha e duas
noite.
Devero tomar banbos fros ou momos pela
manha e noite.
Resguardo regular.
N. U7.
Cumprindo am dever ie gratidao, venho por
meio deste. pedir a V. S/ para que se digne man
dar publicar este mea escriplo
A alegra que experimeuio nesl occasio pelo
Barca nacional Mara Angelina, xarque.
Barca norueguense Rmfaxe, carvao.
Brigue allemao Editk Afary, carvao.
Escuna allema JoAana, xarque.
Lugar nacinnal Layo, xarque.
Lugar nacisnal Tigre, xarque.
Lugar ingles Stubean, bacalnao
Lugar norueguense Albatroz, carvao.
Palt>cho norueguense Lajas, xarque.
Patacho norueguense Hennk Wergeland, xarque.
patacho sueco Si; i. xarque.
Patacho dinamarqus Jugor, xerque.
Patacho nacional JfannAo //.xarque.
Patacho hollandez Voowaarts, xarque.
P&locbo bespaobol BallcsUr, xarque.
Patacho norueguensefloifci. xarque
;xiortac
BSC1FB. 28 DB JCLHO DB 1890
rara o exterior
Nao houve exoortacao.
fara interior
No vapor francez Colonia, para Rio de Ja-
neiro carregoa :
A. de Oliveira Maia, 5,000 co'-os TracU.
No vapor auslriacj Caslore, para Rio de Ja
neiro. carregoa :
M. F. Leite, 500 saceos com 30,000 kilos de
sssucar mascavado.
Para Santos, carregaram :
M. borges 4 C, 800 saceos com 48.000 kilos
de aseucar braoco e 5JO ditos com 30.000 ditos
de dito mascavado.
No vapor nacional Espirito Santo, para Ha-
nao*, carreearam : _,.
P. Alves C, 2 pipas e 30 batns cora 3,840
litros de agurdente e 75 barricas com 3,628 kilos
Je assucar braoco.
No vapor allemao O inda, para Rio de Ja-
neiro, carreearam : .____.
Borselman 4 C, 359 saccas com 26,958 kuos
de algodao.
Para Santal, carregaram :
S. Guimaraes 4 C 2,600 saceos com 156,000
kilos de assucar mascavado e 700 diioi com
42,0UO ditos de dito branco.
No lugar oaciooai Tigre, para Porlo-Alegre,
carregaram : _.n
Amorim IrmJos 4 C, 710 volumes com 69,740
kilos de assucar braoco e 245 di os com 23,957
1/ ditos de dito mascavado
Para Pelotas, carreeou : ^
A. Mcnhard, 400 barricas com 34,820 kilos de
assucar branco e 50 ditas com 5,654 aitos de dito
mascavado.
No hiate Vidoria, para Mossoro, carrega-
ram .'
M. Viegas 4 C, 70 caixas com 700 litros de
genebra e 10 ditas com 80 ditos de capil.
No vapor nacional Mrquez de Caxias, para
Macei. carregaram : -
P. Alves 4 C, 4 barricas com 41a kilos de
assucar refinado.
Para Penedo, carregaram :
P. Alves 4 C, 10 bariis com 1,048 litros de
agurdente. ^ .
Na barcac i Espadar!-, para Parahyba, car-
regou :
J. M. Das, 2 caixas com 100/2 kilos de rap.
ftendltoeiuos pblicos
MBZ DB JLLHO
Renda gerai :
Do dia 1 a 28
dem de 29
Allonega
S93:0S3/074
26:518*354
Renda do EsUdo de Pernamhuco
Do dia 1 a 28 85 8487.-M
dem de 29 2:727*643
419.61U48
Somma total
88.576*404
feliz resoltado que obiive com o afamado Elixir
Depurativo preparado pelo Sr. Angelmo Jos
doo Santos Andrade, mmensa; e faz me crer
que. as virtudes desie milagroso remedio um
verdadeiro regalador da sauJe humana, como
vou relatar.
Ha cerca de quatro anas, mais ou menos,
proveniente de molestias recolhidas, fui serta
mente accommeiiido de umk complicacao intes
tinal ; principiei a sentir ^dores agudas pelo pe
to, acompanbada com a na horrivel dyspepsia,
inflammicao no tigado e rins, catarro na bt-xiga,
fortes ataques bemorrboidaaes, com privaco de
ventre, a ponto de passar seis e mais das sem
desistir, e para o fazer, era preciso usar de
qualquer laxante ; soffn tambera frouxidfto de
ervos, alm disto, o meu estado anmico era
assustador, notando se que a ounna, ticando no
vaso at mais larde, assumia cor sangunea,
phenomenc este que nao sei quajificar ; neste la
mestavel estado re orr i sciencia medica, taniu
na cidade dol, aond faoucommerciante, como
no Ceara e nesta cidade do Recife; (nanea n>e
nos de doze meoicos), um dos quaes me disse
que o meu organismo era um desarranjo com-
pleto.
Tendo cumorido risca suas prescripcjs.
sera dellas obter o menor lenitivo aos meas sof
frimentos, eslava disposio a seguir para a Eu
ropa, afim de obter a uiinba saude perdida, mas
as veperas de minha s.hida, um amig< meu. o
Sr. intooiti Ferreira Dmiz, ve ido o mea estado,
em boa hora me lerabrua o sea preparado e rae
levou em sua casa; com instancia aconselhou
me que uyasse do seu Elixir Punficador do .-an
gue, ma/ en, sem esperacca de melhorar o ram
estado de saude, nao tiuha f em seraelbante
medicamento.
O mesmo amigo me disse : tornee ver sea ef-
feito.
P'ncipiei a usal o, o effeitj benfico nao se
fez esperar, provocando rae ura graode aialo,
que estive para abandona'. Felizmente conlinu i
a asar, e com o consumo de treze garrafas con
sidero me salvo, forte e apto para todo ; no en
tanto, continaarei a usar deste precioso remedio,
que me arrancn das bordas da sepultura, ae
crescendo mais, que, appareceodo-mc um stffn
ment no nariz, em que um dos facaltativos qua
lificuu de urna hozena, o qual me receitou n
jeegao de iodo: mas, receiando eu que me es
iragasse o nariz, refeolvj fazer esta mesma injec-
(ao do remedio Angelino, pelo que tenho obtido
urna grande melbora.
Nesta mesma occasio appliquei o mesmo
remedio a urna smhora, cujo estado era assus
tador, occaUonado por suspensao de regra, so
ffreodo extraordinariamente no lempo de cnse,
e com o uso de algumas garrafas ficon comple
lamente restabelecida.
Desta mioba declaracao, qoe s diz a pura
verdade, poder V S fazer o uso que melhor
lhe aprouvar, ficaodo certo que jamis deixare
de proclamar bem alto as virtudes desie prodi-
gioso remedio.
De V. S. araieo muito oh rifado,
Manoel Coelko de Oliveira.
Recife. 10 de Abril de 1890.
N. 118
Illm. Sr. Angelino Jo.' dos Santos Andrade
Sol rendo ha dezeseis annos de uns daribros u'd
ma perna, que abriram em feridas. a ponto d--
turr.arem-se cbtonicas. fui aconselhado a usar
do seu Elixir depurativo, nao obstante o con-
stante uso de outros remedios, ti/, uso do mesmo
Elixir, e com cinco garrafas acno me perfeita
mente bom: porianto, poder fazer uso deste
meu attestado, que a verdade,
S. Bento, 18 de Abril de 1885.
Francisco de S qaeira Pessos.
(ks firmas estavam reconhecidas.)
A' ra do Barao da Victoria n. 37 se dar toda
e qualquer explicaco que fr precisaacerca des-
te preparado.
QUE
ENFERMIDADE E' ESTA QUE
NOS ACOMMETTE?
Como o ladrao que nos ataca noite,
ella acommette-nos s oceultas. Os afligi-
dos desta doenca tem dores de peito, de
lados e, algumas vezes, de costas. Nao
querein fallar, e sentem necessidade de
dormir. Percebe-se na boca um sabor ds-
fradavel principalmente pela manha. Os
entes cobrem-se de urna especie de ma.
B^HHI^5BI^b^BbIbMMbWb^bWbWBBbbbOJbBb*"^bMbbWbb1
Kecebedorla do Estado de
Pernamhuco
Do Oa 1 a 28 109 047258
dem de 29 2H9*679
109.336*937
Recife llraiuage
Do dia 1 a 28 3667457
dem de 29 2524265
Dlahelro
3:91973
EXPEDIDO
Pelo vapor nacional Espirito Santo, para :
Parahyba 3')S0(5
Mar nato 0ou0
eara 4000*000
Mercado ffunicipal de S. loaC
O movimento deste mercado no dia 28 de Ju
loo foi o seguate :
Entra rain :
41 bois pesando 5,827 kilos.
2i0 kilos de peixe a 20 ris 4*600
II 1(2 cargas com farinba a 200 rs. 2#300
17 ditas de fracus diversas a 300 rs. 5#I00
31 columnas a 600 rs. lt?*600
77 taboieiros a 200 rs. 15*400
5 suinos a OO rs. 1*000
1 escriptorio a 300 rs. 3txi
58 compartimentos com farnha a 500 29iOO0
28 ditos de comidas a 500 rs. 14*000
92 ditos de (egumes e fazendas a
400 rs. 36*800
14 ditos de sumos a 700 rs. 9#80u
9 ditos de fressuras a 600 rs. 54 6 ditos de camares a 200 rs. 1*200
47 tinos a 2* 94*000
237*500
6460*400
6.6974900
Rendimento de 1 a 27 do crreme
Precos do da:
Carne verde de 240 a 480 ris o kilo.
Suinos de 560 a 640 ris dem
Garneiro de 640 a 800 idem.
Parraba de ScO a 640 ris a cuia.
Milho de 360 a 440 ris idera.
Feao de 800 a 1*000 ilcm
novliaento do porto
Navios sonidos no dia 29
Santos e escalaVapor austraco Casto-
re, c mmandaute Alex Luasich, carga
varios geoeros.
Baha e escalaVapor nacional Vlarquez
de Oaxias, commandante Manoel Andr
de Moraes, carga varios gneros.
Observaco
N2o bou ve entradas. .
508:187*832
Segunda secgao da Alfandega de Pernambuco,
29 de Julho de 1890
O tnesouretroFlorencio Domingues.
0 chefe da secgo. J. da Fonseca.
Vapores a entrar
MEZ DE JCLHO
Norte........ Adoance.........
Europa...... Olinda..........
Sal........... Etbe.............
30
30
Vapore a sahlr
MEZ DE JCLHO
Sul.......... Adoance.......... 30 as
Santos e esc Olinda........... 31 as
eria viscosa; e o appetite desaparece. O
paciente sent como que um grande peso
no estomago, e, s vezes, urna censadlo
de vazio no mesmo orgao. Na boca do
estomago ha muita fraqueza; e a nutricio
n&oproduz satisfacSo alguma Os olhos
empanam-se; e as mos e os ps esfriam,
e tornam-se viscosos. Algum tempo depois
principia urna tosse, secca no cornejo e,
em seguida com urna expectoracao esver-
dinhada. O doente queixa-se de um can-
caco interminavel, e, quando Drocura dor-
mir um pouco, nenhum a I li vi o sent. Logo
depois, o enfermo torna-se nervoso e iras
civel, e o seu espirito nao v seno tristes
presagios. Elle sent vertigensurna es-
pecie de tontura na cabeca quando se le
vanta sbitamente. Ha prisSo de ventre e
a pelle torna-se secca e quente alternati-
vamente ; o sangue acha-se espesso e iner-
te ; a cor do branco dos olhos amarelien-
ta; c a uriaa quasi nenhuma e muito
corada, deixando um deposito no vaso. O
affligido muitas vezes obrigadoja vomi-
tar os alimentos que toma, e estes vomito
deixam-lbe na boca um gosto urnas vezes
amargo e outraa vezes adocicado. Este
estado de coisas frequentemente seguido
de palpitac8es do coracSo. Enfraquece a
vista do doente, e elle parece ver nodoas
diante dos olhos, sentindo um grande can-
caco e debilidade. Estes symptomas ap-
parecem cada um por sua vez. Dizem
que o terco da nossa populacao soffre da-
quella enfermidade sob alguma das suas
formas. Indubi avelmente, os mdicos sera-
pre s'enganaram sobre a natureza da cita-
da molestia. Alguns trataram-n-a como
affecgao do figado ; c outros como doenja
dos rins; mas nenhum tratamento conse
guio cural-a, porque o remedio devia ser
susceptivel de obrar harmoniosamente so-
bre cada um daquelles orgaos, e tambera
sobre o estomago. Nos casos de Dys-
pepsia (sendo este o verdadeiro nome da
enfermidade) todos os citados orgaos desor-
dena m- se ao mesmo tempu, e pracisam de
urna medicina que possa obrar sobre to"
dos elles simultneamente. O Xarope
Curativo de Seige! produz um effeito m-
gico em esta elasse de padecimentos dando
um allivio quasi inmediato. O Medica-
mento vende-se por todos os Pharmaceu-
ticos e Boticarios do mundo inteiro, e pe-
los roprietarios, A, J. White (Limited)
17, Farringdon Road Londres E. C. In-
glaterra.
> > 11 c i rios na provincia de Pernambu-
co por atacado : Francisco M. da Silva & C.
na cidade de Pernambuco.
Vendedores retalho, na cidade de
P "nambuco, Bartholomeu C, J. C. Levy
.. J. A. M. Vera & C. Rouquayrol Fr;
res, Faria Sobrinho i C. e T. S. Silva;
em Palmares, A. C. de Aguiar; e em 8.
Joao da Igreja Nova, J. A. da Costa e
Silva.
- ------------
EDITAES
O Dr. Jos Antonio Correia da Silva,
juiz de direito du civel da comarca de
Olinda, em virtude da le, etc.
Faz saber aos que o presente edita! vi-
rem, ou delle noticia tiverem, que se n
de an amatar em praca publica depois da
respectiva audiencia deste juizo, no di
30 do corrate, os bene segumtes:
Urna casa terrea S'ib n. 11 ra do
Sol desta cidade, solo proprio, com peque
no quintal com cacinioa, e divide pr
tres faces com trras do Or. Manoel An
tonio dos Passos e Silva, valor estimativo
de 500i$000.
Urna dita, a mesma ra, sob n. 28, solo
proprio, divide ao lado do poenta com
trras do sitio dn Amaro Branco, ao sul
com a beccj do Inferno e frente ao as
cente e ra do Sol, com seu peqaeuo si-
tio, com arvores de f. ucto, inclusive co-
queiros, no valor estimativo de 300000o.
Ditos bens vao a praca pan pagamento
da execucSo que move a junta adminis-
trativa da Santa Casa de Misericordia da
cidade do Recife, contra Minervino de
Miranda Rocha Pitia e sua mulher. E
nao havendo lancador que cubra o preco
da avaliayao, a arrematacao ser feita na
audiencia seguinte, ao complemento do
praso de 8 das e com abatimento de
10 i de accordo o.m o art. 24 do regn-
lament de '3 de Janeiro de lf86, que
assim concebido :
t NJo havendo arrematante pelo preco
da avaliacSo, voltario os bens a praya
com o intervallo de 8 dias, e com o aba-
timento de 10 |9- Se esta audiencia
aioda nao encontrurem lance superior ou
igual ao valor determinado pelo dito aba
timento, irao a terceira praca com o mes
mo intervallo, e novo abatimento de 10 [0
e neste caso serao arrematados pelo maior
preco que for offerecido, sem que en hy
pothese alguma seja perraittida a acyao
de nullidade por lesao de qualquer es-
pecie.
E para que chegue ao con^ecimento de
todos quantos no referido bem queiram
licitar o presente, ser publicado pela un
prensa e outro de igual theor ser anisa-
do co bigardo costume, do que se juuta
r certidao aos autos.
Dada e passada nesta cidade de Olinda,
aos 9 de Julho de 1890.
E eu, Joao Theodomiro da Costa Mon-
teiro, escrivSo o escrevi.
Jos Antonio gorretada Silva.
DECLARACuES
soutbampton. Elbc ...
4 h.
\ h.
31 as 11 ti
Alfandega
Edital n. 69
(Prazo de SO dias)
(1* praca)
Pela inspectora oesia Alfandega se Lz pu-
blico que s il horas do dia 18 do mez de Agos-
to prximo vinuourj. serao arrematadas purta
desta reparticao, ni fjrma do art. 20 3o da
coiisciidaco das leis das Alfaudegas e mesas de
rendas, as mercadorias abuixo declaradas :
Armazem n. 2
Barca JF..8. nove birria de 10, con', odo 183
litros de vinho commum.
Marca MJR C d-iz barris ele 5o, contendo 730
litros de vmlio commum.
M*rca Jaa e cotitm ma'ca PViC, dez pipas,
coutendo 4,130 litros de viutio oramum.
Marea aB, urna caixa, contendo 44 k.logram-
mas de legutnes em couserva, peso nos envol-
torios.
Marca diamante e C no centro, duas caixas
contendo as latas 125 kilogrammas de azeito-
nas verdes.
Marca dia:ui>nle n. 10.65 no centro, FL em
cima e GP erabixo. noto e tete caixas ue 4.
duziis cada una, comeado > ervej t commura tra
girrafas, medrado liqaiao 823 litios./
dem, seis ditas contendo 36 dmias de meias
garrafas com cerveja commum, mediodo liquido
154 litros
dem, quatro ditas contendo 170 meias garra-
fas com cerveja, mediado liquido 58 litros.
dem, noventa meias garrafas contendo cer-
veja, mediado 34 litr s, parte do contedo de 13
caixas da marca mencionada, que estao comple
tamenle inutilisadas pelo cupim.
llera, setenta garrafas e quatro eco tas e trinta
e duas meias ditas de vidro oriin.rio escuras,
pesando 196 kHogrammas, vazias.
Multas garrafas e meias ditas quebradas, sem
val, r.
Segunda seceo da Alf.nde^a de Pernambuco,
29 de Julho de 1890.
0 chefe,
Domingo Joaquira da Fonceca,^
Capitana do Porto
Aos capitaes de vapores
De ordeui dj cidadao eaoito do porto desle
Estodo, fag puolico qoe devem ser requeridas
a esta capitana dj porto luengas previas par os vapores naciooaes ou entraogeiros langarem
crazas no pono deste Eitado, carao se procede
com as licencas para receber ou desearregar
lastro, sob pena de serem os capitaes ou pro-
pietarios dos ditos vapores sujeitos a malta m
po3(a pelo regularaento de 19 de Mao de 1846.
Capitana do p jrto do Estado de Ptrnarabuco.
29 de Jtilbo de 1890.
O secretario,
Mario F. de Castro Chaves
Socedade
Propag tdora da Ins-
truc^o publica
Conselho superior
Dj ordera do r.ldanio co^selheiro presidente
do cooselbo superior desta socedade si> convi
dados todos es memDros do raesmo couselbo a
reunirem se, em sesso extraordinaria, na sede
social a ra do Pires, esquina da ra da Concei
go n 18. s 3 I 2 boras ua tarde de quinta fera
31 do expirante ine, atim de deliberar se sobre
diversos assumptus referentes mesma soceda-
de e nstrucgao.
Secretaria do conselho superior da sociedade
Propagadora na lnsiruc\,;io Publica do Estado de
Pernambuco, 29 de J .Ino de 1890.
01 secretario,
Aujnisto Wanderley.
Oompanhia
DE
Fia^ao e Tecidos de Per-
nambuco
Sao convidados os sniores accioaistas desia
cotnpanbia a vireci recber na ra do Bom Jess
n.4t. I- andar, o 14" nvideudo a razo de 3 0",
relativo ao 1- semestre ando em 30 de Junbo ao
Cirrente, todos os dias uteis, das 11 horas s 2
da urde.
Recif;, 28 de Julho de 1890.
O direcior thesoureiro,
Ca-los de M. Gomes Ferrerra.
Irmandade
DE
SdDt'A ^na da Santa Cruz
Resultado da eleigfto dos funceionarios que teem
de administrar esta -mandade no auno com
proraissal de 1890 a 1891.
Ja z. Albino de Carvalho Lea (reeleito).
-crelario Silvino Gomes Porto (reeleuo).
Thesoureiro, Antonio Alves VilelU (reeleiio).
Pro' urador geral, Lydio P. Santiago deliveira.
'rocurador, Jos ias Guiraares.
Leonardo Atticc Lavra.
Dettnidores teneme Manoel Dimingnes da Silva.
Tenente Manuel Crrela Maciel da Silva.
Joao Francisco Duraes.
Hennque da Cosa Carvalho.
Jos Juaquim Alves Pacheco.
Manoel de Jess ''arvalbo Satos.
JoSo Firromo de Barros.
Augusto Honorato de Miranda.
lose Silvestre drs Santos "Pereira.
Antonio M. Vieira Lins.
Joo Jos de Jess Americo.
Ricardo F. Cataono de Vasconcellos.__________
Club Republicano Parochial
da Boa-Vista
Previne se aos clubs que foram convidados
para t.raiar parte na manifeslagjo promovida ao
Dr. Metra, que a directora resolveu adial a para
quando for aBOuxciada.
Recife, 29 de Jalho de 1890.-O'.secretario,
M. Rodrigues de Souza Vianna.
Instituto Arceoiogico e Geogra-
phieo Pernambucano
Qa-nta feira, 31 do correntc, hora do costu.
me. naver sessao ordinaria.
Secretaria do instituto. 19 de Julho de 189.
0 1." secretario,
Baptista Regueira.
Costuras do Arsenal
de Guerra
As costureiras de ns. 438 a 487 devem compa-
recer araanba._______________________
0* C.
Club Commercial Euterpe
Sarao familiar em 2 de Agosto
Convites aa secretaria deste club.
Ingressos em mo do thesoureiro. nao tendo
lireiio a elles os socios que oao estiverem qui-
tes ate o mi z de Ago-to.
Aifgretados nao teem entrada.
Secretaria do Club Commercial Euterpe, 28
de Julho de 1890. O 2 secretario,
Carina Ji;n|iiiro linnrslvoa
Indemnisadora
Esta compaobia de seguros est pagando aos
seohores accionirta* um dividendo de I2<000
por accao, correspondente aoseaestr,' de Janei-
ro a Junho prximo linda, em seu escriptorio
ra do ('.ommercio n. 44.
Na decretarla da Saniu Canaue Mi
erlcortfia ulugam ae as egdinie*
eaaasi
Ras :
Sete de Setembro n 22
Viragon. 19
Restaurado o. 23
Dita o. 27
dem 1 andar e loja n. 14
Amorim 1 andar u. 23
Dita 2 andar n. 23
Dila armazeui n. 64
Vigano Tenorio 1" andar n. 23
Dila 2o andar n. 23
Dita Ir ja n. 27 -
Bispo Sardinba 1 andar n. 11
Domingos Jos Martins, terrea n. 16
Dita n 18
Dita n. 118
Dita 1* andar n. 132
Dita 2a andar n. 132
ompanbia Pernambucana loja n. 30
Madre de Deus armazem n. 2
Burgos, terrea n. 21
Lapa n 2
Becco do Abren 2a andar n. 2
Qaadro da Deteogo n. 4
40i030
20*000
\5*000
15*000
4l*t>66
13*000
15*000
30*000
25*000
20*000
15*000
16*666
20*000
13000
16666
15*000
15*000
15*000
12*300
14*000
14*000
8*00
6*000
Banco dePernam
buco
Os senhores accionistas sao convidados a vi-
ren) receber do dia 16 do conente em diante o
primeiro dividendo de s. as accOee, a raz8o de
8 0/0 ao anno ou 1*600 por acgo relativo ao 1
semestre lindo em 30 de Junbo. Recife, 8 de
Julho Ai 1890.
Jos Adolpho Rodrigues Lima.
Monte de Soccorro de Per-
nambuco
Sao convidados os possaidores das cautelas dos
nmeros abaixo, a virem resgatal as at o dia 8-
de Agosto prximo, avisando se Ihet de que
lindo este prazo serao levadas a leilo publico :
17 642
17 776
18.594
18 6 0
18.615
18 627
18.628
18 713
18.734
18 797
18.8*9
18 864
18 9U3
18.H88
19 030
19.195
19.197
19.233
19 249
19.255
19.239
19260
19.263
19 67
19.268
19.269
19.276
19 293
19.970
19.9-4
19 983
19 988
19.95
20 06
sO.013
20.019
20.025
19.842
19 294
19.295
49.301
19 302
19.310
19.317
19 322
19 323
19.328
19329
19.335
19.338
19 343
19.345
19.34o
19347
19 351
19 352
19.354
19.353
19 :i:.6
19 359
19.361
19 362
19 364
19.369
19.377
19 385
19 849
19.870
19.878
19 904
19 918
19.926
19 949
19 953
19.963
9389 19
19 391 19
19.396-19
19.40) 19
19.403 19
19.404-19
19.4(15 19
19 407 1
>9.l>9 19
(9.417 19
19 3 19
19.434 19
I*. 438- 19
1.. 439 19
1.1.443 U
19.444 19
9.447 19
19 454 19
9.455 19
19 472 19
19 473 19
10 476 19
19 482 19
19 484 19
19.485 19
19.487 19.
19.49a l.
,9.493 i9
19.471 19.
19-979 19
10 984 19.
19 92 19-
13.9.6 19.
20 0U8 19.
20014 19
20 023 19
20.026 19
199 19.593
.505 19 504
5.0 19 596
.522 19 597
523" 19 598
526 19.599
.540 19 fii"0
542 19 602
5*3 19.605
.54) 19 610
.346 19 6.5
554 19.616
.55* 19.61
5<9 19.626
365 19 628
.568 19 637
571 19.644
.572 19 653
.573 19.654
.574 19.655
.576 19 658
.579 19 667
580 19.668
.585 19 675
586 19 684
.587 19 686
.588 19 693
589 19 695
.851 19 972
872 19.1-82
.892 19.935
997 19 994
.922 20.0(10
9i6 20.0.2
953 2>ui!6
958 20 02i
964 20.027
19.696,.
19 492
19.709
19.710
19.714
19.725
19 727
19.737
19.744.
19.751
'9 734
19.769
19.771
19 772
19773
19.780
19 790
19.792
19.795
19 796
19.797
19 800
19.806
19.807
19 810
19.814,
19 825
19.829
19 859
19 875
19.893
19 913
19.924,
19.938
19.954
19,95
19.965
Recife, 17 de Julho de 1890.
O gerente,
Felino D. Ferreira Coelho.
Guardas da Alfandega
Di ordem doExm. Sr. inspector da Alfandega
Mea marcado o prazo de lo dias, a contar desta
data, para o Cuiicurso de 12 vagas de guardas
a Alfandega.
Os preteniientes quelles cargos deverac-mos-
trar e habilitados t-m ex me previo, que pres-
aro nesta Alfandega no di- 9 de Agosto pr-
ximo vindouro. das st-guintes malerias s
(Art. 39) -Portugorz, leitura.aritbraetica,ope-
ado s tundameniaes sobre nmeros inteiros,
fraeces ordinaria- e sysiiiema mtrico
Provarao laualm- nte terem a idade de 18 a 40
a nos, boa saude, dWpr da necessana robustez,
serem bem procedidos e nao haverem commet-
tido enme pelo qual tenham soffrido pena infs-
ra ate e atte.-iado de vaccina.
Desde j se acha aberta a inscripeo do alln-
dido exame.
Guaruamoria, 23 de faino de 1890.
O goarda-mr,
J. J. GainaMaleker.
Alfandega
4
dias
EDITAL V
Prazo de 30
(1.a praca)
Pela inspectora desta Alfandega se faz
publico que s 11 horas do dia 18 de
Agosto vindouro serao arrematadas a porta
desta repartilo as mescadorias contidas
nos volumes abaixo mencionadas nos ter-
mos do titulo 6.a, captulo 5. da conso-
lidaclo das leis das alfandegas e mesas
de rendas, se seus donos ou coosignata
rios, nao as despachareis e as retirarem
dentro do prazo de 30 dias a contar da
data do presente edital, uob pena de, nndo
o mesmo prazo, serem vendidas por sua
conta sem que Ihes fique direito de allegar
contra os effeitos desta venda.
Armazem 1
Marca ESUrna caixa, n. 1, viada de
Haubargo no vapor allemao Vnlparaisot
entrado om 16 de Agosto de 18*9, nao
consta do manifest, contendo amostras de
medicamentos e drogas.
Marca DC em cima e B em baixo Urna
caixa, n. 101, idem em 1 idem, nao con
sta a consignagao, contendo amostras de
verniz e tintas.
Armazem 3
Marca HSP&O Urna caixa, n. 28,
vinda de New York no vapor inglea Fi-
nance, entrado em ,12 de Setembro de
1887, nSo consta do manifest, contendo
820 grammas, peso nos envoltorios, de
pinceis finos em cano de pennaa para de-
senbo e semeihantes 1 kilo de pinceis
chatos para pintura.
Marca JPdCUrna dita, sem marca,
idem no vapor inglez Lisbonense, em 2 de
Oezembro de 1S&9, a Johoston Pater
& G, contendo 12 kilogrammas, peso
liquido, de cartazes de mais de urna
cor.
Sem marca = Urna dita, sena marca,
idem no vapor americano Adoance, em
18 idem idem, a Henry Forster & C,
contendo 3 kilogrammas peso nos frascos,
de tinta liquida para escrever.
Marca Companhia Recife Urna dita,
idem dem, contendo o seguinte : 110
kilogrammas, peso liquido, de obras de
ferro fundido, nao classificados e simples;
3 kilogrammas de oleo para lubrificacSo
de machinas; 4 kilogrammas, peso liqui-
quido, de borraeha em tubos; 50 kilo-
grammas, peso liquido, de molas de ferro
para carros, ou wagons.
Armazem 4
Marca SPUrna caixa, n. 1, vinda do
Havre no vapor francez ViUe de S. Ni-
cols, em 19 de Dezembro, idem, a Pa-
ayotti Suhba, contendo 55 kilogrammas
peso nos envoltorios de perfumaras (sa-
bio).
Armazem 6
Marca Francisco Tertuliano Um pa-
cote, n. 27, idea de Southamptan no
vapor inglez Don, em 30 de Agosto idem,
contendo amostras em retalhos sena valor.
Marca DMC em cima e CIF em baixo
Urna grade, n. 63, dem no vapor in-
glez Magdalena, em 20 de Dezembro
idem, a Daniel Moreira da Costa, con-
tendo urna cama de ferro para solteiro.
Armazem 7
Marca Diamante 1 a 20 no esntro
Vinte prancboes de carvalho, viudos de
Hamburgo no vapor allemSo Hamburgo,
em 23 de Janeiro idem, a Silva Fernan-
dos & C.
2.a SeccSo da Ahandega de Pernambu-
co, 16 de Jalho de 1890.
O chefe,
Doiningos Joaquim da Fonseca.
HARIT1M0S contra fogo
Cfe_-panhla PhenlxPer-
nambucana
RA DO COMMERCIO S. 46


i*
t


r
':"
e
-.-
4

>
a
i
i
Wfttft


I
f
Diario de Pemambuco-Quarta-feira 30 de Julho de 1890
*,
t
i


4
>
*m^
SEl.lRO COMBA FOtiO
Roy al Insurance Co tupan*
de Liverpool
CAPITAL .00:O
AGENTES
R. Dr usina &. C.
13-Hua Haraaez de Ollada-13
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as cai-
cas do mesmo banco em Portugal sendo
sm Lisboa ra dos Capellistas n. 75. No
'orto, ra dos Ingleses.
Companljta >e Seguros
costsa roso
NRTHERfi
de JLeodres c Aberdaea
Posifdo tnanceira fUezembro de 1887/
Capital subscripto 3.000,000
Fundos aecumulados 3.421,000
Rece! I a auaical :
De premios contra logo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De uros 143,000
O AGENTE,
John H.Boxine.
SEGUROS COMHA FOGO
EDIFICIOS E MEHCADORIAS
TAXAS BAIXAS
Prompto pagamento de prejuizo
SEM DESCONT
A COHPAHIA
IMPERIAL
DE IOMIIUS
Estabelecida em 1803
CAPITAL lis. 16,000:000A000
AGENTES BROWNS & C.
N. 5-RA DO COMMERCIO-N. 5
Companhia de Segaros
AGENTE
Miguel Jos Al ves
X. Ra do lom Jeu >. 9
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguios a nica companhu
esta praca que concede aos Srs. segurados semp
;ao de pagamento de premio em cada stimo
inno, o que equivale ao descont annual de cer
-a de 45 por cento em favor dos eauradop
tieaueco de yastayetu
Ida Ida e votu
i LisDoa I* ciasse 10 a 30
Southampton i* ciasse *8 i 42
amarotes reservados pa a os p issageiros a
*e-nambuco.
fin pasaagen?, fretes. encommendas. trata-*
on o
AGENTES
A morim I maos & C
N HRa do Bon JessN 3
Companhia da Mala Real Porto-
gueza
O vapor Malnge
E' esperado de Lisboa at o dia
8 de Agosto seguindo depois
da demora do costme para a
Baha. Rio de Janeiro e Santos
Sobre fretes e passaeeiros trata se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6-RA DO COMMERCIO6
1 andar
Lloyd Brasilero
POKfOS DO NORTE
O vapor iVIanos
Com man dan te o Io tenente Guilherme
Waddington
E' esperado do a portos do or
te au o dia 2 Je Agosto e de
pois da demora indispensavp
seguir para rg oortos do su),
rereDeuuu carga bardear no Rio de Janeiro :
para Sanios, Camona. Iguape, Paracagu, Anto
nii S. Francisco, ita ahy. Santa Calharma, Rio
Grande. Pellas e Porto Alegre..
as eucommendas sero tcebidas at 1 hora
da tarde do dia da sabida, no trapiche Barbosa
no largo do Corpo Santo n. il.
Para carga, encommendas, passagens e valo
-es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commercio=6
1 andar
salas, 2 qaartos. cosinha externa, a de n. 4i fo-
rtiro, a de o. ,2 proprio, em seguida a ofici-
na de ferreiro com todos os seus perit-fc***.
Agente Brito
Leilao
De nirtvel*, loucas e vid ros
Uma mobilia de junco (quasi nova) uma cama
franceza, 1 marqoezo argo de Jacaranda, 2
m nuezfs. I guarda vestido, uma meia com
moda, i toilette. 1 lavatorio de ;ui relio, duas
h.iiiquinhus. uma marqueza, i cabide columna.
i dito parede, urna quartinheira ci lumna, 2 apa
radares, cadeiras de atnarello, cadeiras de jn
co. epreguicideira. lo'iris para almoco e jan-
tar, i'oinpoti-ira-, quadros, caodieiros kerosene
e outros amitos objfetos.
0 agente cima autorisado por uma familia
que ruudou de residencia, vender os objectos
cima ao correr do rnartello.
Quarta feira 30 do corrente
Itu i da Pont*- % elha n. I
A's 11 hora
JLeilo
De creguer.8, madapol5s e outras fazen-
das avariada.s
Quinta-feira, 31 de Julho, s 11 horas
Agente Pinto
Hu do Bom Jess n. 45
E' a melhor cerveja que tem vindo s
este mercado, escoraje clara ; nao precies
de attestado para se impr aos aprecia-
dores.
Encontra-se em casa dos Srs. Antonio
Mello & C., e Antonio Nascimento
Recife.
COGNAC PHAETOM
Um do$ melhcres cognacs e que deve ser
preferido a outra qualquer marca para usar
puro ou com leite.
Vlnho Palhete*
O meiLor vinho portuguez e que tem pre-
sentemente um admiravel consumo, assim
como o puro Collares, remettidos pelos
proprios viticultores
Retalha e vende em porcoes o importa-
dor directo
PAULINO
28 Rna do Imperador
Qoiaba
Compra se goiaba propna para exporlacao :
na roa do Coronel Soassuna n. 243.
O FUMO
Higyenico Nacioaai
qualquer
Leilao
De uma importante casa terrea e sotao
ra de S "Francisco n. 5, em Olinda
Quinta-feira, 31 do corrente
A's 11 horas
Ra do Imperador n. 39
0 agente Stepple, competentemente autorisa-
do, levar a leilao a casa terrea com soto ra
de S. Francisco n. o. com i porta e i janella de
(rente, sendo esta de azulejo com 1 portao sob a
inesma cornija, com 2 quartos e 1 dispensa, co-
sinha independente, pequea sala para engom
mar, casa de banbo com lauque e luja, quintal
lodo murado e porfo, leudo a mesma ao lado 28
metros e 4 de largura e no fundo 18 metros.
Os Srs. pretendeotes desde j poderao ir ex-
aminar o referido predio.
Tnico Ju-Mutamba
Este tnico, preparado com plantas de pro
pnedades coobecidas pelo nosso publico, a
melhor de ti das as preparages at boje deseo-
bertas para impedir a queda dos cabellos, dissi
par as caspas e es conservar no coais formoso
estado, alm de ser cm magnifico perfume para
a toillete.
Encontra-se venda em todas as principaes
pharmacias e lojas de miudezas.
Duzia lOOOO | VIdro 1*000
Deponffo
Pbaramcia Martin?. Ra Duque de Caxias n. 88
Leilao
1H D EMIf ISADO&A
Companhia de Seguros
MARTIMOS e TERRESTRF
KMabelrrldaem 1*5
is(;ulo flnancelro em 31 de De-
ze ni foro de !*.
Capital 1,000:000^000
Fundo de reserva 110:376^000
Sinistros pagos 1,776:683^000
44Ra do Commer"'"
United otates and Braz
M. S. S. C.
Ovapor Advanee
E' esperado de New York-
at o dia 31 de Julhr
o qual depois da de
mora necessaria seguir;
para a
Baha, Rio de Janeiro e Manto
'ara carga, passagens, encommendas e di-
iheiro a trete : trata-se cora os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commecior8
Candar
De
CONTRA FOGO
he Liverpool 4 London k filobe
INSURANCE CD.PANT
mmm. vsessak & c.
Ra do Commercio n. 3
MARTIMOS
Lisboa e Porto
Palhabote portuguez Pires 1
Pretende em breve carregar para os
portos cima ditos; a trztar com os con-
signatarios Amorim Irmaos C. &
Jompanhia Baha na de JNa-
vega^ao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Baha
O vapor Sergipe
Ce ni mandante Re be 11 o
E' esperado dos portos cima
at o dia 1 de Agosto regres
sando para os mesmos depois da
_demora do costume.
r-ara. carga, passagens, encommendas e dnnei-
rj a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario- 17
COMPANHIA PEB\.lBlC.*.\i
DE
ft'avegaco costeira por vapor
PORTOS DO SL
Tamandar e Rio Formoso
O vapor Jacuhype
Commandante Esteves
Segu no dia 30 de Julho as o
horas da manba. Recebe carga at
ldia29- ,-
Sncommeodas, passagens e dinheiro frete
i 3 horas da tarde do da 29.
ESCRD7TORIO
Ao caes da Companhia Pernambucana
n. 12
Royal Mail Steam Packel
Company
O vapor Tamar
Espera-se da Europa ateo dia 1 de
'Agosto, seguiudo depois da demo
'raiodispensavel para
Baha. Rio de Janeiro. Santos,
Montevideo e Buen os-Ay res
Para passagens, frete e encorameadas trata
se com os "AGENTES.
O'ompanhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Equateur
Comandante Moreau
E' esperada dos portos do
su I no dia t de Agosto
seguindo depois da demo-
ra de cosmme para bor-
dame, tocando em
Dakar e Lisboa
Lcmbra-se aos Srs. passageiros de lodas as
cla8se8 que ha lugares reservados para esta
i enca, que podem tomar em qualquer tempe
Faz-se abatunento de 15 0i0 em favor das fa-
milias com postas de 4 pessoas ao menos e que
pagarem 4 passagens mteiras.
Por excepcao, os criados de familias que to-
maren! bilhetes de proa, goiam tambem deste
a jatimento.
Os vales postaes so se do at o dia 30 de Ju-
lho pagos de contado.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nh jiro a frete : trata-se com o AGENTE.
a
O paquete Nerthe
Commandante Lecointre
E'esperado da Europa no
dia 3 de o Agosto segu
ra depois da demora ae
cessana para
Janeiro, Buenot-Ayre* e
Montevideo
P.ahia, Rio de
Lembra-se aos Srs. passageiro d". todas as
classes que ha lagares reservados para esta
agencia, que podem tomar em quatquer tempo
Previne-se aos Srs. recebedores de mercado-
ras que so se attendera a reclamacoes por al-
taj, nos volumes, que forem reconhecidas na
o casio da descarga, assim como deverao den-
tr j de 48 horas a contar do dia da descarga das
a varengas, fazerem qualquer reclamacao con-
iernentes a volumes que porventura tenham se-
ncido paraos portos do sol, afim de poder-se
Jar a tempo as providencias necessarias.
te* pMueles
I ii elctrica*
io {iluminado A
Para carga, passagens, encominendaa
a eiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Auguste Labille
9 Ra do Commercio 9
e di-
LEILOES
importantes movis estrangeiro? e de
phantasia completamente novos
Constando de
Um rico guarda vestidos com espelbos finos,
1 importante toilette, dunKeiques, cadeiras for-
radas a velludo, lindos etafjeres para cantos e
paredes, 1 espemo com convesco, portas chapeos
de sol, etageres para livros, ditos altos para
cantos com espelbos. i mesa japoneza. jardinei-
ras com jarros tinos para llores, 1 toilette para
barba, cade-ira privada. 1 linde biombo pequeo,
2 mporlaotes tapetes avelludados para tuno de
s la, 1 conversadera estufada, diversas mobi
lias austracas, quadros a o>eo e muitos outros
objectos de gosto e de phantasia. existentes
no segundo andar do sobrado n. 56 da ra do
Mrquez drfOiinda.
Sexta-feira, 1 de Agosto, s 11 horas
Por intervengo do agente
Gusmao
DO CEIXBEE
. h'mpireys de Nova York.
2. uso mate de 90 annos, simples, seguros, effi-
t. 9 txtratuR. A ?ende aar Drizarlas e Phar-
:i3 ;.indpaes e mal. g.ua^Udas do Mundo.
CUBA
ebrea, Coneestflo, nfifinimaooM
rLoml
- ebre e Clica caucadas por I
T kS*^5? Choro^ Insonuiia d!as Crianzas
&
C.
iinbrlgas.. -.
AVISOS DIVERSOS
Precisa se de uma ama para cosinhar, pa-
ga se bem ; a tratar em Parnameirim, sitio n. 7,
ou ra das Trncbeiras n. <7, loja.
Alugam se casas caiada e piuladas sou a
nos fuds de S. Goncalo, a 8X ; tratar na ra da
mperatrz n. 76.
Precisa se de uma ama para cosinhar e de
outra para engommar ; na roa do Vigario n. 5,
armazem.
Precisa-se de uma coainheira ; roa Di
reita n. 40, primeiro andar
A!ugam-se duas cesas em Jaboaiao, com
commodos para grande familia, na ruado Impe-
rador n. 8, e na ra Duque de Caxias n. lo ; a
tratar no Rerife. escriptono de Livramento & C.
no caes da Companhia Pemambu^na n. 3. As
chaves estao em mao do feitor, no engenho
Velho.
. i.or i? euCseac _ara, e Aevr
[)rr de Cab?cu, -iichaqueca. Ve
. OHi*epsla Indlg^too, JrTlaode
''-. ^uppreso dr. Kegra. Escassa
iarrbea de Crianzas e Adultos
*y*rnrerR, i><"ires5 Banita, ClicabU>a
'oleriaa, Co)era-Mo'bo, Vmitos........
"oae, OiustJiiu^O' llouquldo, Broncate..
or d*^ Denc-?3 e do Cara, e N'evralgla.......
Vertigem.....
Ventre.;...
i>preHsa de Segra. Escassa ou>Demo-
rada..................... ............
\ T . yroupf rosseliouca. DXicaldadede Respirar
- Herpe, ErupQoes,E.ys;pe*a.................
. h.'umntiHino, IMmB rhenmailcas..........
^exdes, Malelta, Febre m***rmlttente.........
Icuorrhotd-ifl. AImorrclmas. Internas cu
externas, simples ou sangrentas............
''*"hthrImia, ulhos fracos ou_Inflammados.
E' isento de
iu mica e nociva.
E' escolhido da meihores qualidades do
mimo.
Um pncote de 50 gramm&s custa 200 rs
Fabrica Minia E>peranca
Ra larga do Rozario 21
clephone IB I
Vendem-se os segnin-
tes Kvros
Lourecco, romance histrico por F.
Tavora, 1 vol. ene.
Oj Cavalbeiros do Amor, romance em
4 vols. enes.
Eches de liorna, pelo padre Guiiher-
composicSo m Dia8- vo1 enc-
D ccionano Biographico, por F. A. P.
Cosinheira
Precisa se de uma perita cosinheira, para casa
de pequea familia, paga se bem ; a tratar na
ra Baro da Victoria n. SO.
:
j.
0. ^KiHeinctae, Tosse psnasmexuca.............
a. .mu, HeeplruL-oUlflicultoea.................
22. SuppuriHiio ilos (lidos. Sun;.-z ...........
23. Gsi-rofulas, tochacSe elcfras.............
2J. Pebllidade eral, ou pbyelea..............
25. Hydropcflid, Acumuladles Pulla.............
-'. Enjoo ae Mar, Nausea. Vomito*.............
S. .11 olearia* oorinarlaa, Clculos ou Pedra
na Bexftnt.....................................
:.S. Jaipotencia, Dehllldade nervosa. Hemlnal..
e. C^acalabaaBaBocea,ouApbta .........
-*. I nt-onUnencia de Onrina. Ourlnarm- aa
Cama.........................................
. Menairaacfto deloroaa, Pruiiio...........
-3. Molestlae da Cornejo. Palpitarse. Me..
Je. El-y lepMia, Mal caduco, uotta coral. Baile de
31- ]>iphtheiia, Mal maligno de Oaivanta......
85. ConseatSea Chronlras, Drde Cabeca. ..
O Manual do Dr. Humphreys, 144 paginas sob-9
as EnXermidadeBe o modo de cural-as, se di gratis,
pede-se ao seu boticario ou a
HCXPORETS' .ME.IICJXE CO-
ieS Fulion Street, NEW YOttH.
NICOS AGENTES
Para vendas em ^rosso em
PERNAMBUC0
Farias Sob.i1.l10 C.
DROGARA
A' ra Mrquez de Olinda n. 41.
Aluga->e o 2- andar da casa n. 31 da ra
nova de Santa Rita, tem bons commodo?, agua
ejpx- ,................_........................................................._
Precisa se de um criado que emenda da
cosinha ; no pateo do Terco n. 31_______
Precisa se de um caixeiro com pratica de
molbados ; na ra Princeza Isabel n. 1.
Pede seaoSr. Jos Francisco da Costa Fer-
reira, pratiesnte do Correio, que reiebeodo uma
Juaotia para entregar a urna senbora, at esta
ata nao o fez.
O
Elb<
vapor JEiiDe
E' esperado do sul no da 31 de
llio seguindo depois
cessana para
Ju
da demora ne-
Quinta feira deve ter lugar o leilao de fa
zendas avariadas, hamburgoi e ma^apo oes, no
armazem da roa do Bom Jess n. 45.
Leilao
De 3 grades marca FC4C, os. 1 a 3, cooten
30 caixlnhas com cbi preo avariado de agua
do mar, a bordo do vapor Dehmbte, remetti-
tidas de Liverpool por T lieinacbs Nepheur
AC.
toara feira. 30 de iulho
A's 11 horas
No armazem da ru& Mrquez de Olinda
n. 48
0 agente Gusmao, fora leilao por conta e ris-
co de quera pertencer de 3 giades com 30 ca-
xinhas com cha cima mencionarlas
Em um ou roais lotes a voatade dos Srs. com-
pradores.
JLeilo
Vicente, Lisboa, vigo, e
tfcaa-pton
Sou
De duas casas terreas ra do Pharol
ns. 12 e 44 e uma officina de ferreiro
ra do Bario do Triumpho n. 83.
Quarta-feira, 30 do corrente
A's 11 horas
A' ra do Barao do Triumpho n 83
O agente Steppie.-por mandado e cum aisten-
cia do Exm. ir. Dr. juiz de direiio de orphos e
ausentes de D. Anna Rita Pereira da Costa, iu
ventarianie dos beas deixados por seu marido
Jos Pereira da Cos, levara a leilao as duas ca
sas terreas ns. 1* e 44 ra do Pharol, tendo a
primelraiiorta e janella, duas salas, 1 quarto.
cosioba externa ; a segunda porta e janella, 2
Pede se ao Sr. Mauoel Torquato de Araujo
Saldaoha que venna padaria do pateo do Teros
restituir a importancia que receben em conflaoca
para entregar, nao se encentra o s nhor em
parle algnma ; a razio pela qual laoca mSo des-
te meio ?___________________
Vende-se uma muilo boa casa em Olinda,
muito grande, muito fresca, em muilo boa nosi
cao. com gaz e agua ; a tratar noCamioboNovo
o. 128. Tambem se vende uma mobilia de jaca-
randa em perfeiio estado, uma louceira, muitos
pratos liuos de porcellana, ama bacca para es
criptorio, muitos ps de palmeira imperial e
baiiDus arvore da fortuna tuya e outras plantas
para enfeites de salas.
Alnga-fe a loja do sobrado ra do Coro
nel Soassuna n. 139 por 22OU:' com agua ; a
tratar na roa da imperatriz n. 76.
Aluga-se o chalet n. 4 no Arraial, entre
as doas estacOes. Casa Amarella e Mangabeira
je Cima, com commodos para familia ; a tratar
ao mesmo.
Ao publico
Declaro ao publico e especialmente ao com-
mercio desta cidade, que vrndi no dia 23 deste
correte mez o meu estabelecimento casa de
pasto sito a ra de Mariz e Barros n. 9. livre
e desembaracado, a Antonio Goicilves de Car-
vaibo Torres, me respoDsabilisaooo por todos os
dbitos anteriores, n > caso de haver al a data
cima, nSo pndendi o mesmo Antonio Gjngalves
de Carvalho Torres chamar a si as importancias
dos dbitos cont adidos pelos meos aevedores,
na allodida :asa de pasto, e cando por esta
forma sem respoosabilidade alguma por factos
anteriormente a essa mesma data. Rec fe, 26
de Julho de 1890.
Alexandre Antonio da Silva Olivera.
Patacoes velhos
Compra se na relojoaria David, roa do Cabo
gn 14.
Ao commercio e ao publico
Nao temos nota dos pedidos que os senhores
commerciantes vcrbalme.ote nos tem frito para a
Cerveja La Rosa Alemana -
de que somos noicos recebedores. E como o
vapor Olinda esperado da Europa a 30 deste mez
coadoz 4 nossa cousignac&o tiO caixas com cer-
veja saudavel e bem conbecida
La Rosa Alemana
pedimos aos senhores pretendenteg qoe com
lempo sofficieute nos avisem a quanliaade de
cerveja que querem. e fazemos entrega sabir
da alfanoena.
Recife, 29 de Julho de 1890.
Machado Pinto & C.
Vinho maduro
Pelo ultimo vapor recebemos uma importante
remepsa do delicioso vinho maduro, aualysado
pela junta de bysieoe da Capital Federal.
O VINHO MADURO, poro da ova, o melboi
co
que tem vindo ao mercado, neste estabeleci
ment seencon:ra
SEMENTES NOVAS de Borss C fesrts^l
todas a< qualidades.
AZEITE poro de oliveira em latinbas de meio
pum litro.
Em bebidas finas, como sejam : champagne
cidra, viobos Bordeaux, Porto, Douro, Chamber
tim, licores de diversas qualidades, nao tem s
rival.
Queijos de todas as qualidades e o apreciado
-equeijo em latas.
Emnm, completo sortimeotq de seeros de
primeira qoalidade para uu.a boa despensa e o
precos sem cou petencia
Ra estrena do Rosario numero 9
Pocas Mendes & Q.
Tclcphune-1 l
Oleo Silva
0 verdadeiro restaurador do cabello, experl-
mentaodo-se o seu beneKco reso'tado dentro de
30 dias de oso soccessivo. As soas virtodes
sao: evitar a queda do cabello, promover o seo
crescimeoto e destruir as caspas, a par de om
perfume agrcdavel.
Vendem:
Fabrica Camacao. ra Larga do Rosario n. 50.
A Florida (miudezas) ra Duque de Caxias
n. 103.
O Novo Mondo (miudezas) ra Baro da Vi-
ctoria o. 24.
Procol$0OO
MD1TA ATTENCAO
Os meihores cigarros, qae ha hoje
tanto de fumo picado como desfiado aae
osMINHA ESPERAN0A.
Olhai com attencao para o envolucro dos
cigarros onde se l a paLvra ESPE-
RANZA.
Ha muito quem venda gato por lebre !
as grandes merciarias, as casas de
refj.oSes, as tabacrias, nos ealoes de
cabelleireiros, vende-se os nossos ci-
garros.
Depsito central.
Fabrica Minha Esperanza
Ra larga do Rozarlo n. 21 A
Teolphone 191:
Pu dara
Vende -" uma padaria em moito boa localida
de, faz bom relallio na porta e desmancha doze
arrobas de larinha de pao e doze de bolacha :
quem pretender, pode dirigir se aos rs. Ma-
chado Lopes & C-, caes do Apollo n. 47.
A CH4PEIARI FRWliZA
54-Rua Duque de Caxias-54
Acaba de receber recentemente de Pariz
um esplendido sortimento de artigos con-
cernentes ao seu ramo de negocio, os
quaes vende por precos resumidos, por
tel-is reesbido directamente, cono se-
jam: chapeos para senhoras e hornees,
gorros a jochey para moceas e meninas,
capotas, formas para chapeos, flores, etc.,
etc. Tudo do que ha ce mais moderno
em Pariz !
54Raa Duque de Callas-5
Cosinheiro*
Precisase de um eosinbeiro ; na roa de Pay-
ando n. 19.
PARA ENGENHOS
GDIMAiES & VALENTE, partid-
pam aos seus freguezes e lllms. Srs. de
engenho que, como sempre, tem grande
deposito dos artigos abaixo mencionados
garantindo tudo, de primeira qualidade e
precos sena competencia, a saber:
Cal nova de Lisboa.
Dita de Jaguar be.
Cimento Porlland.
Oleo de mocte.
leos americanos
especiaes para machinismos.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em lata.
(5 galoes i
Kerozene inexplosivo.
Graxa em bexigas.
Gaxeta de linho.
Potassa da Russia.
(em caixas, barriquinhas, latas grandes
equenas.)
Formicida Capanema.
5Corpo Santo6
CRVEJ
PILSEN
nicos importadores
ALHEIRO, FKRNiNDES & C.
A cerveja Psun conhecida e reco
nhecida como a mais pura, bypeuica e
ao mesmo tempo a mais peitorai de todas
as cervejas fabricadas na Allemanha e
como tal recommendada pelas summidades
medicas nos pnneipaes paizes da Europ,
India e Australia.
Deposito ge ral
RA DA IMHERATRIZ N. 42
Telephoae n 4J5
Vende-=e tambem as seguintes casas :
Jos Fernandes Lima & (3.a
Amaral & Primo.
Pocas Mendes & Cl
Joaquim Maia & C.
Jos Maia & G.
Pereira Ferreir & C.a
Manoel Joaquim Al ves Ribeiro & Ca
Ramos Ferreir & C*
Antonio de Almeida Rabelio.
Jos Gomes Gauches.
Arthur Goncalves Macaes.
Antonio Affouso Simoes.
Verissimo Marques & C*
Valongueiro & C*
CHA VBBDB FR'O
O antigo e acreditado armazem de
Alheiro recebeu o que ha ce melhor
neste artigo, o qual se torna recommen-
davel pelo seu excellente paladar.
S se retalha em seu armazem.
Ra da Imperatriz n. 42
Alheiro, Fernandes & C.
Vinlio Virgen*
RE
xwxa3NrsA.o
De ptima, qualidade, proprio para re-
feifSes, receberam os proprietarios do
armazem do Alheiro ; de excellente
qualidade por ser puro de uva e nSo
conter alcool de especie alguma.
Retalha se no armazem de molhados
Ra da Imperatriz n. 42
Alheiro. Fernandes t C.
Ndame Lanny Uva. costureira
e modista, tendo addiado a sua viagem a
Europa, continua a encarregar se de en-
xavaes para casamentos, e confecciona
com todo o gosto e elegancia, vestidos
para bailes, visitas, passeios. faz sob me-
dida capas, mantiletas, perfeicSo e mo-
dicidades em prijos. Tem um escolhido
6ortimen;o de vestidos teitos em Parie, e
em cortes de foulard, sedas, ottomanes de
coi es e pretas e a precos sem competen-
tencia. Luto em 24 horas.Telepho-
ne 193.
lina do Rarao da Victoria n. I 5
sobrado
Costa, 1 grosso volume euc.
Vooslcaros, versos por M. Barreta, 1
vol enc.
Flores Fluctuantes, versos, C vol. ene.
Vos e quedas, versos, 1 vol. ene
Guimares, poema, l vol. enc.
Sons qoe passam, versos por Tb. R;-
beiro, i "vol. ene
Alberto Pimeotel, Cantares, versos, 1
vol. enc. .
Julio de Castilbo Livraria Classica,
Estodos Diograpbicos e luteranos,
3 vols. enes.. Bu os
Castrioto Lozitano, historia entre o
Braz e a Hollanda, 1 vol. enc.
fino
Bibliotheca do Povo, 12 vols. enes.
Morte de D. Joao, romance, 1 vol.
enc.
Contos de Pedro Ivo, romance, 1 vol.
enc.
0 abandonado por Julio Verne, 1 vol.
enc.
Processo Lerouge. romance hist-
rico, 1 vol. enc.
Gabriel Malagrida romance, 1 vol.
enc.
Seto do Acoitaoo, romance histrico,
1 vol. enc.
Viagem no dorso de orna baleia, l
vol. enc.
Chiquinho, Encyclopedia da Infancia,
por G. Bruno" 1 vol. ene.
Caricaturas em proza, por Loiz An-
drade, 1 vol- ene.
0 Pastor e a ovelha, obra rara e es-
gotada pelo nado hispo D. Joo, i
v. ene
0 birajara, lenda. 1 vol. enc.
Arnalio GamaUm motim ha cem an -
nos 1 vol. ene, obra rara
0 Dia de S. Nunca, romance, 1 vol.
enc.
P. de KockJoao, 2 vol. enc.
As mil e uma mulheres, 4 vols. enes.
A caca de um baronato.t vo!. ene.
Arraldo GamaO lilho do Baldai, I
vol. enc.
Os herdeiros de Caramuru, romance
histrico, 2 vols. ene, finos
A igreja e o Estado, por Ganganelli,
4 vols. enc.
Serpa PintoComo atravessei a fri-
ca, 2 vols. enes., finos, com gravu-
ras
Eca de QueirozO enme do padre
Amaro
Castello de Grasville, romance raro,
2 vol, enc.
Leonor, D'Amboise, 1 vol, enc.
As obras de Julio Vernt-, 42 vols,
enes.
Tres Poemas em proza, e verso por
Gomes Jnior, 1 vol, enc.
Typos de cara dura, 1 vol, broch.
As viagens de Goliver, obra critica
ejocoza (rara,) 1 vol, brocb.
Vozfs da historia pelo Padre Gui-
lherme Dias, 1 vol, broch.
0 matadouro, historia da Lavadei-
ra Gervazia o Io. vol so.
Ponr-n rio Terrail A beranca mysle-
rioa o 2. vol so enc.
Cari;, 'r.hrp a Companhia de Jezus
i vni. br -i'
Mi8c*lunia UeiitrVaa por Pinio ') Cam-
pos (abra rara) i v. hroc.
Ao cidado Anicete, versos do Cigano
ao Dr. Cbinez (raro) 1 v. hn-c
Orago fnebre do bispo D. Vital, I v
broc.
Propaganda reliisj Coriftu l-apa cm
prosa e verss 1 v. broc. iraio)
Deseseis de Maio, puemeto, 1 v. broc
(raro).
Factos da IHtria de Peruambuco,
1 vcl fU
Biblioilieca uu jjvo. 31 caderninhos
broc.
Uin misterio de familia, por F. Tavora,
1 ol. broc.
Um casamento no arrabalde, 1 vol.
broc, mesmt autor.
4*000
12*000
2/500
10*000
3*000
W060
2*000
3*000
3*000
3*000
15*000
3*00
25*000
3*000
3*000
2*000
3*006
3*000
O'.-vj
3*000
3*000
3*000
12*00
3*000
5*000
2*0d0
4*000
6*000
1*500
4*003
6*003
10*0l)3
12*009
2*000
3*000
1*000
30*000
3*000
1*000
3*000
2*500
1*500
um
2*000
3*000
1*500
2*000
2*000
1*500
2*000
4*000
2*500
2*500
Vinho puro de Santarem
Ra quinta do Rarral
Os nroprietarios do Armazem Central, ra
do Cabug n. H, avisara aos seus distinctos fre-
guezes e ao respeitavel publico que receberam
nova remessa deste especial vinho, o qual s*
recommenda por ser puro da ova, e so se reta-
lha em seo armazem.
Joaquim Christovao 4 C.
Telephone 447
ESPECFICOS
DO CELEBRE
Dr. Humphreys de Nova York.
Em oso mais de 90 annos, simple, seguro?, em-
cues e baratos. A ren<'.a as Erogarlas e 1 'nr-
raselas principaes e mais garantidas do Hanjo.
No. CUBA
4. JHarrkeadeCriancueAdultos....
5. Oysenteria, D.'n-s de Barriga, Colic ibiosa
. Colerina, Colera-Morbo, Vmitos...........
7. To-se, Coii-nlpai-ao. Kouqulddo, Brmcnlte..
8. or de Deutes'e de Cara, e Nevralgla......
9. l>or de Cabecn, Encluiqueca, Vertfecm.....
ifl. DKiepflu, linligestilo, iTiiaode Ventre......
11. Siappresso dr. Begra. Escassa ou Demo-
rada............................................
12. I.rurn -rh rn. Flores Brancas. P.egra profusa
13. Croap, TcaseKouca. Dlfflculdadede Respirar
14. Herpes, ErupcOes, Eryslpela..................
15. Bheuruatismo, Dores rheumsticas-----4...
10. seziies. Malelta. Febre lntermlitente. ..". ^
17. Hemorrlildas. AImorrelmas, Internas oo
externas, slniples ou sangrentas............
18. Opfathnlmia, ollios fracos ou lnflammados.
19. Catarro, abuelo ou clironloo, Defluxo........
20. Coouelrehc, TObO espasroodlca..............
21. Ahioh- rriri'.'Soii:mcultcaa.................
2 SnppurKsod(iv. C "omSunlez ...........
28. Ett-rolnlas, Im'baeOcs e Dlceras.............
24. Ilebilidn.de sera,, ou pbyslca..............
25. Hydropesia. A,-nmulfccoes (luidas...........
26. Enjoo de IHnr, ..cosca. Vomito......u.-
27. Molestias ournaring, Clculos ou Pedra
na BeTlga.......................... ..........
29. Impotencia. Dehllidadc nerrosa seminal..
29. Iiagaialiasna Boo-a, ou Apata !........
SO. lccontiueucia de Oorina. Ourlnar-sen
Cama.........................................
31. McnmoeO'7olor03a. Prurito...........
Si lloli--.li.iN iln Coracilo. I'alpltaeoes. etc..
83. Kpylcpeia, Mal caduco. Gottacoral, Baile do
5t niphtheria, Mal maligno de Garganta....'..
83. Conseatoes Cbronlcas, Dor de Cabooa ..
O Manual fio Dr. Humphreys, 144 isglnas sobre
os Enf ennldades e o tiio'.o d cural-u^. ic pede.se ao seu boticario ou a
HCMPIIBEYS' MEDICIXE CO.,
109 Faltn Sircet, NEW YOBH.
nico deposit o para vendas em
groso na imperial drogara de F
Manoel da Silva & C.

Obras de vimes
Recabemos neste u'timo vapor grande e com-
pleto ortimenio. cm sejam :
Cesta j para compras, taannos diversos.
Baluios mira roupa enRommaaa.
Balaios para roupa suja.
Cosiureiro.
Acafatet.
Bonitos bercos e lindas cadeiras.
POCAS MEflDES C
Ra estreita o Rosario n. 9
Junio a igreja
O
FERRO
*5*m(ioa*,2P r tem uma ictfio itamediaf a sobre a Economa aem qo#
I d'ahi resulto a meoor perturbac*o, do meimopaiw
i que reitituo ao laasur a sua cor natural da-lbe o vigor
i necesario recoDstituindo-o.Outra qoalidade tem tan-I
|bemofrroBraTai*que e de oSoenegracar o deuti
Hajt toda a oiuttia oom a$ ImitaoSu ou
Contrafeicoti.
I Exigir a flrTOaR.BRAVAlS4mprtmd*TeiTneIha ]
l DSrOUTO IU MB. PAJLTI DAS rBAJUUCUS '
kTBtiupoaAtacado: Iftit H.rH Iiiiara.TartoJ

.*. -
. KJ


. .

\'

,--
:';> '.' "

1^111,11^1 i il )


6
Diario de Pernambuco-Quarta-feira 30 de Julho de 1890

%



CHGARAM
Os mosquiteros americanos
Com armacSo e carntel conforme a estampa
Pre^OS : l2#ooo, l4#ooo e I6$< Oo de cores
F&zenndas baratas Miudezas
Vende-se mal barato
Chitas claras finas, a 200 e 240 rs.
Cssas de palminhas de cores a 120 rs. e Bicoa e rendas, brancas e de todas as c-
cortes com 9 metros a 16600.
Linhcs ce qnadrinios a 100 rs.
Zefiros largos a 200 rs.
Voiles phantasia a 200 e 240 rs.
Cretones franceses a 320 rs.
Lans de quadrinhos a 100 e 200 rs.
res a 24000 a pega.
BabfcdoB bordados a 500 rs. a pega.
Entremeioe bordados desde 500 rs. a peca
com 3 metros.
Lavas de seda brancas, pretas e todas as
cores de 2, 3 e 4 botoes, a 25000.
Madapolao americano, 20 varas a 6:000. Luvas de pelica branca a 20000.
Morim lavado a 0500 a peca com 10. Capellas com veos de blonde de seda des-
de 60000.
Meias airrendadas brancas para senhora a
8 0 rs.
Meias cruas de cores lisas e brancas com
palmas a todo prego.
Fichus pratea dos pequeos a 500 rs., e
grandes 10O*O.
Lencos braneos abainhado a 10200, 10600
20OCO a duzia.
Lengos de cores a 10300 a duzia.
Baleias a 2U0 rs. a duzia.
Arcos a 10o rs. o metro.
Fitas, phantasia e chamalotadas desde
400 rs. o metro, todas as c6res e pretas,
tem larguras 5, 9, 12.
Magos com 12 pegas de fita branca chi
ceza a 320 rs.
Extractos finos americanos desde 10000.
Sabonetes finos para pannos e sardas a
800 rs.
varas.
Madapolao, com 1 metro de largo, 20 va
ras 60000.
Algodlozinho muito bom a 40000, 40500
e 50000.
Bramante com 4 larguras a 700, 800 e
10000 o mero.
Bramante de linho, 10 palmos de largura,
a 10600.
Atoalhado bordado, 8 palmos de largo, a
10300.
Panno da Gosta para toalha de mesa a
10000 e 10200 o covado.
Cortinados de crochet para portas e ja
nellas a 70000 o par.
Cortinados bordados para cama ou janella
a 60000 o par.
Cortinados de cores, novidade, a 10600 o
metro.
Gusrdanapos finos a 10800 e 20000.
Oleado para meza grande ou pequea a
40500 cada quadro.
Brim pardo a 280 rs. o covado.
Bnm de cores a 240 rs. para meninos.
Camisas para senhora a 35500.
Casacos ou penteadores a 25500.
Collarinhos de linho e algodao a 50000 a
duzia.
Tampos de fronhas grandes e pequeas a
10500 o par.
Babados com 4 1/2 metros de tamanho a
10200 a pega.
Redes para dormir a 30000.
Bolgas de tapetes grandes a 40000 e
40500.
Camisas brarcas finas para meninos a
3C0OOO a duzia.
Camisa de meia desde 900 rs.
Camisas de fianella de cores desde 10800.
Col tes de fianella brancos com manga e
sem ella. ; Meias cruas e de cores
Lengos francezes de labyrintho a 10JOO e j 30OOU
Thesouras finas com mola que dobra a
10500.
Lapiseiros de ouro fino a 10500.
Pentes phantasia para cabello por 400 rs.
Pegadores de tranca.
Flores para cabellos, chapeos e vestidos a
10000, 10500 o ramo.
Crochets para oadeiras e sof guarnigao
a 70000.
Toalhas feipuldas a 40000, 50000 e 60000
a duzia ; para bauho a 10500.
Tarlatana branca, verde, azul, rosa e en
carnada a 700 rs.
Fil de linho liso, salpico, palmas borda-
das.
Leques para meninos a 500 rs. e finos a
30OCO.
Leques ci gazes a 10, 10500 e 20000,
Espartilhos a 40000, 50000 e 60OtO, to-
dos os tamanhos.
para meninos a
com bordado a 500 rs.
Ligas, phantasia a 10000 o par.
Guarda p americano de todos os tama. Sargelim de todas as cora a 200.
nhos a 40000.
Collariohos, peitos e punhos de celluiloid.
muito til aos viajantes; prego mais ba-
rato.
E muit03 artigos que se offerecem ao
comprador por qualquer prego
Crinolina branca, pret-, cor de chumbo e
de caf a 400 rs
Cambraia de forro, preta e branca a 200
ris e com duas largaras a 400 rs.
Magos de contas de cores, qualquer que
se deseje a 500 rs.
Loj
ja das Listras Azues
61-RA DUQUE DE CAXIAS-61
Attengo
Urna senhora habilitada, propoe-se a leccionar
em ebllegio- e casas particulares as segointes
materias : primeiras lettras, geographia, histo-
ria, piano, bordados e flores ; a tratar na tra-
vesea de S. Jos n. 13.
Pharmacia Ferreira
Precisa de utn criado para o trabalho interno
20Ra 1. de Marco20
PARAHOMKNS
Guarda-p de brim.
Camisas de fianella.
Chambres de Metim.
Coletes de seda (cortes).
Brim de efe (linho).
Cortes de casem ra.
Camisas allemies.
Paletots de seda palba.
Paletots de alpaca preta.
Casemira preta e de cor.
Ceroulas de bramante, meias, colari-
nhos, punhos e regatas.
Em compras maiores ter direito a um
exemplar de. msica a escolher.
Amaral dfe G.
Cal virreal de 3agua*
ribe
Kfi).0 no Caes do Apollo n. U
Esta amada cal, propria para o fabriec
de aeeucar, continuase vender pelo mes
mo prego e a batimento do co* turne. No mee
mo armazem vendem-se todas as mais qnali
dades de cal de Jaguaribe branca e preta, en
p, assim cotno todos os materiaes proprio
para construegoes e reconstruegoes por precof
menores do que em outra qualquer parte.
Hiiita attcncSo
a casa os. 9e ii, i ra Barao do Triumpho,
ta a rendada por seismnos, inicindose
uira to em 30 de A Dril de 1890. 0 contracta
preval-ce, anda no caso de qualquer alienacao
do predio.
Agua Apollinaris
Constando aos abaixo assignados, agen'es da
Apollinaris Couipariy Limited de L( ndres e ni-
cos depositarios neste E-tado da Agua Apollina-
ris, propriedade da mesma companhia que este
producto esta sendo falsificado nesta cidade,
pre vinera ao respeitavel poblico, que a verda-
deira Agoa Apollinaris tem dous carimbos de
fogo na rolba de cada garrafa, e que s se en-
contra em seu esenptorio ra da i .adeia n. 55,
primeiro andar. Contra os falsificadores proce-
der-ee ha com todo o rigor da le.
Medeiros Irmo 4 C.
~Ayiso~
Faz-se puolico, para conbecimenlo dos que
por ventura pretendam comprar a casa a. 5, na
ra de S. Francisco, em Olinda, e cujo leilo
acba se annunciado para o dia 31 do correte,
qu" a dita casa arba se anda sujeita a urna ny
poln ca qne nao foi extincta, mas paga ao pn-
m nvo credor com ioterveocSo de terceiro.
AcQoes entre amigos
As que linb m de correr com a ultima lotera
deste estado, por motivos justos ficam transfe
ridas para correr com a ultima li teria do mez
de Agosto.
Criado-
Precisa -se de um criado pan o servigo domes
tico ; na ra da Palma o. 109.
Inj<
Agua maravilnosa
Com a applicagao dcsta agua, quem soffrer de
espiabas, pannos, sardas e vermelhidSo do ros
to. flear perfeitamente curado, recooheceodoa
desse modo, cotrd nico especifico efficaz. Alm
desses effeitos, tem ella a propriedade de, tor
nandoa cutis limpa, dar Ibe a cor natural. A
cada Uno que casta 14000, acompanha a respe-
ctiva m*ct* do aso.
nico deposito
Drogara de Faria Sebnnho & C, roa
Marqoea de Olma 41
eccao
Se nao morri desesperado, soffrende
muito tempo urna molestia chronica qu/j
ninguem podia curar; foi por encontrar o
santo remedioInjecgao M Moratoque
instantneamente poz termo ao mea hor
rivel soffri ment.
Taubat.
Augusto Cintra Magalhs.
Agentes depositarios em Pernambuco,
Francisco M. da Silva & C ra Marqueo
de Olinda n. 23.
tfesa
Aluga-se o 3- anda" do predio n. S9 ra da
Imperatriz, caiado e pintado, com agoa e bas-
tantes accommodacOes ; a tratar ni ra da Con
ceicao n 43 das 7 as 9 da manba e das 4 s 6
H /arde.
Rdojoaria
Ra do Cabug n. 14
Este novo estabelecimento de relojoaria
acaba de receber um grande sortimento de
relogios de ouro, prat e nikel, da impor-
tante fabrica americanoWalthan Mass, ver
dadeira especialidade em perfeigao e re-
gulamento infallivel, e se vendem por pregos
mdicos. As8 mcomo relogios de parede e
de cima de mesa, com despertador o que
ha de mais elegante.
Cunvidam-se as pessoas que quizerem
um relogio de confianca a virem a este
estabelecimento que capricha em vender
relogios dos melhores fabricantes, com o
fim de bem servir os seus amigos e fre-
gueses.
Ra do Cabug n. \\.
Aluguel barato
Visconde de Goyanna n.,159.
Ra do Bou Jess o. 47,'2. andar
Roa de Lombas Valentina n. 4
Pedro Alfonso, armazem n. 46.
Ra Aguazinbas em Beberibe n. 7
Ra Haparica n 43 1.* andar.
Travessa do armo. I' i n. 10.
Largo do Mercado n- 17, loja.
Ra do Calabougo n. 4, dem.
A tratar a rea de C merco n. 5, i ano.,
nptono de Silva Gnimares & C.
S na Revoluto
4N-Rna Duque de taxi a48
Em vista do proprietario deste grande es
tabelecimentoquerer liquidal-o, resolveu
vender por menos 50 V0 tanto iazenda
de lei como de moda.A SABER :
Cortes de etamine de 145000 por 85000.
Surah de linho fazenda muito larga a 320
rs. o covado.
Luvas de seda a 10, 10500 e 20010 o par-
Voile de algodao a 240 rs. o covado.
Etaminea de cores a 280, 300 e 320 re.
o covado.
Colchas de efires a 20100, 30000, 40000 e
50000 urna.
Zephiros de cores a 120 e 160 ra. o co-
vado.
Merinos lavrado a 500 ra. o covado.
Toilettes para baptisados a 60000 e 08001 .
Lindas las de cores a 200 e 240 o covado.
Cachemira de quadros com listras de seda
a 1000 o covado.
Pannos de crochet para oadeiras a 500
is um.
Cortes de metim par vestidos a 60000
um.
Voile de 13 ultima m da a 803 re. o co
vado.
Cortes brancos bordados a 120000,140000
e 150000 um.
Fichus de todas as cores de retroz a
10000 um.
Cortes de cambraia branca de quadros a
10600 um.
Ditos de cachemira bordados a 250003 um.
CortnadoB bordados a 60000 e 70000 o
par.
Atoalhado de linho por 20400 o metro, com
deffeito.
Cortinados de crochet finos a 100000 um.
Camisas finas de meias a 14000 urna
Cobertas forradas para casal a 20501
ama.
Madapolao americano com 24 jardas a
50000 e 60000 a pega
Batistas de cores a 120 e 160 o covado.
Toalhas para enanca a lOU re. urna.
Ceroulas francezas, a 10000 urna.
Atoalhado de algodao a 10200.
Algodao trancado para toalha a 10000 c
metro.
Bramante de algodao com 4 larguras, a
800 e 10000.
Lencos de algodao a 10200 e 20000 a
duzia.
Ditos de linho a 20500 e 30COO a duzia.
Collarinhos e punhos, pregos sem compe-
tencia.
Cretones oscuros e claros a 200 e 240 re
o covado.
Cobertores brancoB de la, para acabar a
20COO um.
Bramante de linho a 20000 o metro
Brim pardo trancado a 240 re. o covado.
Panno para mes a 10200, 10400 e 10600
o ovado.
Vestidos de Gersev para creanca a 60000
um.
CamisfcB de linho para homem a 20000,
30000 e 40000.
Granadinas pbantasia a 360 o covado.
(Jostumes de cachemira para homem a
140000 9 150000 um
Cortes de casimira a 4o000 um.
Cortes de fustao para collete a 600 rs. um.
(Juardanapos c m franja a 25000 a duzia.
Espartilhos couraga a 40000 um.
E muitas outras fazendas que s comoa
v sta podero avaliar, assim com aprom
pta-se em sua officina um costme em 24
horas,, garaotindo-se toda perfeigao e prego
muito commodo.
S na Revolucao
BENRIQUE DA SILVA MOREIBA
Boyal Bleod marca VIALM
Este excellente Whisky Escoces pr*
rerivel ao cognac ou agurdente de car
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho dos melhores ariu;
eens de moihados.
Pede Rojal Blend marca Vlatib
cujo come e emblema sao registrados par-
todo Brasil.
BROWNS 4 C, agentes.
Caixeiro
Continua a precisar se de um menino; na ta-
verna da ra do Lima n. 68. Santo Amaro.
Ama para cosinhar
A luga se urna, que seja de boa conducta ; na
ra nova de Santa Rita n. 49.
Precisa se de urna
boa cosinheira na ra
da Soledade n. 8?.
t
Comaienaa*r Eufblo Rapharl
Babell
Emilia Tasso Rabell j, Elvira Rabelh Ribeiro.
Carlota Rabello Autran (aosentri, Maria Ribello,
Olympia Kabello. Carlos rtabeilo, Tberrsa Ra-
bello Ribeiro, Julia Auna Rabello, Antonio Ro-
drigues Autran (ausente) e Joaquim El.-bo Ri-
beiro, mulher, rilhos. irmas e genros do alleddo
commendador Eusebio Hapha-I Rabello, agr
d- cem do intimo u'alma a todas aquellas pes
Boas que co:npareceraiD ao seu enterramento; e
de novo convidam a lodos os seos prenles e
amigos para assistirem as mis-as que mandam
rezar por sua alma na matriz da Boa-Vista, as 8
horas da manba do da 31 do correte, stimo
lo seo passameQto; coofessando se por este acto
de religiao summ-imenie aitradecidot.
raa
t
lphina de Freilu* Ha
tu ira
Antonio Fernandes da Silva Macieira agradece
cordialmente a todas as pessoas que acompanba-
ram ao cemiterio publico os restos mortaes de
sua estremecida esposa, Mana Delpbiaa de Fre
tas Macieira ; e de novo convida aos prenles
da fallecida, e aos seos amigos ara assistirem
as missas que por sua alma maada celebrar
qoarta feira 30 do correte, s 7 horas da ma
nba, na igreja da Soledade ; e desde ja se con
fessa grato por este acto de religio.
t
D. Mara Benedicta Brrelo lilas
1, anniversario
0 capiao Joo Paes Barreio, Joao Baltbazar
Paes Rarreto, Francisco Torqoalo Paes Brrelo e
Adolpho Augusto Paes Brrelo convidam a todos
os seus parentes e amigos para assistirem a
mise que mandam rezar por alma de sua ido-
latrada esposa e rnai D. Maria B Barreto Lins,
no dia quarta-feira (30) do correte, pelas 7 1/2
da mnha. na rapflla de Be ern_______________
Precisa-se
de urna ama para comprar, cosiohar e ensaboar,
prefrre-se nessoa qoe seja s ; a tratar oa roa
do Caldereiro o. 7-A, das 7 s9 da maohS e das
4 s 6 da tarde.
Tratamento radical em 6 das
DAS
BLENORRHAGIAS AGUDAS
CHROICAS
(VULGO PRGAg A O)
DO HO.nKM OU OA ni LI1EH
E da lacorrha ouflores brancas
Fl I illas Resino Balsmicas
I
Injeei'uO aul-BIcnorrliaifiea
PREPARADOS POR CALASANS & C.
PBODOCT08 APPliOVADOS PELA
INSPECTORA geeal de hygiene
Urna Berie de brilhantes e innmeras ex
periencias, coroadas sempre de bom exit
durante dez annos, assignala a estes dous
medicamentos, usados com a dieta e dosa
gens prescriptas, o primeko lugar entre os
medicamentos estudados e preconisadoS
para curar estas terriveis molestias.
As pilulas sao supportadas pelo estoma-
go o mais delicado, pois que ellas nSo im-
pedem nem difficultam as func95es deste
orgSo.
A injeccSo anti-blenorrhagica nao ab
solutamente irritante e por isso nao tem
inconveniente das actualmente empregadas
e nao produz estreitamentos.
Nao publicamos o grande numero de
cartas, attestados e agradecimentos que te
mos recebido para nao offender aos nossos
clientes, muitos dos quaes sSo pessoas mu
to conliecidas e altamente collocadas.
Empregada como artigo de toilete parti-
cular exceUente preservativo contra as
molestias secretas.
Modifica e faz desapparecer o mo cheiro
das regras.
Preparados por CaJasans & C, Phar.
macia Calasans, Baha.
DEPOSITO NO RECDTE
Francisco Manoel da Silva & C, ra
Mrquez de Olinda n. 23.
Cautelas do Monte de So<
corro
Compra-se Cautelas do Monte de Soc
corro de qualquer joia, brilhantes e relo
gioe, paga-se bem na ra do Cabug n
q. 14. Loja de reloioeiro.
Pao centeio
Mello & Bisel tendo recebido nova remessa d.
farinba centeio, avisa aos seus freguexes qu
ontinuam a fabricar este delicioso pao centn
odas as tercas e sextas-feiras ; na ra larga nc
Rosario u. 40.
Ao publico
Aotooio Goncalv^s de Carvalbo Torres partici
pa que oo dia 23 deste correte mez com proa a
Alexaodre Aotooio da Silva Oliveira o estabele
cimeoto hotel f ra Marlz e Barros o. 9, livre
e desentbarac do. nao te responsabiiisando por
Iraowccao alg ma feita ai teriormeote a data
cima, peto mesmo Alejandre, sendo qoe haja.
Becife, 26 de Julho de 1890.
Aotooio Goncalves de Carvalho Torres.
A Inga-se
a loja do sobrado ra de Mariz e Barros o. 2,
propria na a esthbelecimento de molbados, por
ter armacao com lodos os seus pertences, e tem
ao lado urna excelleote casa de banbos aunexa
mesm?, e sobre todo recommenda se a boa lo-
calidade : quem a pretender dirija se roa da
Coropa bia Peroambocana o. 10.
Destilaces
Cardoso Irmao com fondigSo de ferro roa
Barao do Triumpho ns. 100 a 1(>4, roand m_ vir
por encommenda ou ajo^te previo alleaae.
ou francesas de avalle, mandam seotal as
e taratilem seu bon> trat>.lho : o* pretendenter
podam examioar as da Usina* Joo Alfre
do e Trapiche oltimameote mooladas poi
lies.____________________________________
Ao commercio
Mignel Machado Bunios de Oliveira, proprie
tario da fabrica Sultana, a ra larga do Bosario
n. 15, participa aos seus amigos e freiuezes.
que desta data ror diante ser encentrado ua
Bario da Victoria o. 4, fabrica Tygre; e muit
especialmente pede aos seus freguezes de Seri
nbaem, Barreiros, Rio Formoso e outros lugares
ODde tem lido traosaeges. o especial favor de
reme^terem os seos ped dos para a mencionada
fabrica Tygre, onde sero promptamente satis-
feiu^________________________________^
Aenco
Vende ge urna taveroa bem afreguezada, na
ra do Rosario da Boa-Vista n. 11. O motivo,
o comprador na mesma, o sabera.
Criado
Na ra 'da Saudade o. 27, precisa-se de um
criado.
PlLULAS
Para o tratamento t prompta cma da*'
Molestias do estomago e dos
intestinos, molestias do Agrado,
dispepsia, indigestoes, clicas,
nauseas, diarrhea, prisSo do
ventre, falta de appetlte, iucom-
modo8 depois da comida, enxa-
quecas e dores de cabeca chroni-
cas, rheumatismo e nevralgias,
molestias da pelle, molestias pe-
ridicas das senhoras, e, alm
destas, muitas outras enfermidadesque se
classitlcio debati de urna liifinidade de
nomes, todas porm, oriundas da mesma
causa, a saber;
I>esarranjos dos orsrfios de di-
ges&o e assimacBo,
donde provm a impureza e o enfraqaeci-
mento do sangue, com a debilid&de e con-
gesto de todos os orgo vitaes do sya-
tema.
Procurem-se
AS PlLULAS CATHARTICAS DE AYER,
PREPARADAS PELO
DR J. C. AYER & CA.,
Lowell, Mass., Est.-Unidos.
UapoaiTO fisr"
A Florida
Acaba de receber pelo ultimo vapor i
que de ma or novidade tem a populosa e
grande cidade de Paris, os mais importan-
tes artefactos da ultima moda.
Papel bordado com muita fantasa, proprie
para cartas.
Cromos de seda e de oleographis.
Caixae de msica com manivella para 1
26 e 360LO.
Caixas de msica, com corda, fechada
com 1 a 3 arias para 7, 8, 9, 10 e
126, proprias para presentes.
Ricos enxovaes para baptisado a 16, 8
90, 100 e 12)000.
dem muito finos para 166 a 206 um.
Timosinhos com sombra com fitas e bicot
de cimbris transparente a 36 e 3500
Um grande sortimento de porta-tranca
para 500, 15 e 1)J500.
Grampos douradoB e c m perolas a 200 t
500 rs. um.
dem de celuloide e dourados a 200 e
300 rs. um
Estojo para desenho de talagarca a 3000
Bandeiras de la dos Estados-Unidos dt
Brasil a 1050 ', 30000 e 4*030, confor
me o tamanho.
Grande sortimento de bolsas de pellica e
de chagrn p*ra 2, 3, 4 e 50OO, par*
senhora e meninas.
Carteiras cem estojo a 3, 4 e 5)5000 e
10500 e 20OUO.
Grande sortimento de bicos de algodao e
de seda, braceos e de cores.
Livros de sortes a 3U0 rs.
Albuns de pellucia e. de chagrn, gosfa
moderno, imitando um Jeque.
dem para cromos, poesas e misieas.
Espadn has para crian 9a.
Boleas de couro para cobranza.
Navalhas d< Roger AmSo americanas ele
ctricas e de 2 laminas, e afiadores con
a massa propria para afilar.
Ramos de flores para baile e casamento
de ItOu a 40CUO um.
0 Cabelleira engenheiro invento a 500
res.
(jaloes e bordados de cores.
Bordados de cambraia de 600 a 10500 a
peca.
Sabonetea para tirar nodoas de casemiras,
sedas, las e outras fazendas finas de
800 ris.
Oculos e pince-nez finos, dourados, bu-
falo e nickel.
Tinteiroa para viajantes.
Espartilhos para 4, 5, 6 e 70000.
Collarinhos e punhos de borracha.
Caetas de vidro a 500 ris.
Boleas para menino de eschola a 20000
Sabonetes para banho com desinfectante
a 40 ris.
Pulseiras americanas para 3, 4, 5, 6, 7 e
80000.
Anneis e brincos com pedra imitando bri-
Ihante.
RA DUQUE DE CAXIAS N. 103
Puro vinho de pasto
Albeiro, K'rniode8& ., eslabelecidos ra
da Impe'atnz 0. 42 com arm zem de molbados,
aviaam aos seos freguezes que receberam urna
n messa deste magnifico vinbo, pelo qoe espe
am seas ordeDs.
Ba da Imperatriz 0. 42
Telephone-475
Tmtureiro
Precisa-se de om bom tintoreiro para diversas
tratar oa roa da Croz 0. 42.
11
Romances francezes
A 500 rs. o voluine, ven-
de-sem no escriptorio deste
Diario.
Alugam-se
1 andar da casa a ra Mrquez de Olinda nu-
mero 10.
Luja e soto no 1- andar da casa da mesma
u.> n. 49.
Loja <1h c. su da roa do 'mperador o. 2.
Loja i aodar da casa roa oova de Santa
Etna o 3.
Cas t- rrea n 39. na roa Ilha do Carvalho ou
rw Bella.
A iralar com o Coimbra, na ra da Madre de
D> u- 11. 34. casa >- Conba Irmaos & C.
ttenco
o
Os prupnetanos do antigo e acreditado arma
'.em do Lima, fire a ra Barao da Vi :tora n. 3.
ja't 1U.1111 ao respeitavel publico e aos seus
listn ios freguezes. que tn nsferiram tempora-
lameii e seu arniazem para a mesma roa n. 9,
uan uviido da D;esuia forma a receberem suas
inieos para Ibes servir com o costumado e ha
litual desempentio.
JS Fernandes Lina & C,
Roa Bario da Victoria m. 9
Teleph ne323
Costuren-a
Precisa-se de urna cos'ureira para casa de fa-
milia, que saina cortar por ngunoos toda roupa
;ara se.ihora ; a tratar na ra Conde da Boa-
Vista o 24 B.
TJM
EMEDIC
I5FALLITC!
ca todo o caso de
RHEUMATISMO
impurezas do Sangue, Erapgoes, Escib-
fulas, Ulceras, Sipbilis
e toda affbccao de natureea
eruptiva ou venrea
SLSAPARfilLfll
DE BRISTOL
) Remedio de Paailia or exceJleiicla!
Ama
Na ra Mrquez do Ilerval o. 61, sobrado,
precisa se de urna ama para cosiobar e fazer
todo o servigo de orna casa de fa ilia.
Amas
Precisa se de orna ama para cosiobar, e outra
para en^ommar e mais servicos de casa ; na
praga Conde d'Eo o. 32, 2 aoaar.
Ama
Precisa-se de urna ama para cosiobar em casa
de familia, em Beberibe ; a tr. tar oo pateo do
Terco n. 63. padaria.
Amas
Precisa-se de duas amas, orna para andar com
urna enanca de 5 annos, e ouira para cosinhar
com perfeicao ; na ra Barao da Victoria o. 32,
segundo andar.
Ama
Precisa-se de urna para cosinhar e que seja
matriculada ; a tratar oa ra do Cabug nme-
ros 8 e 10.
Ama
Precisa se de urna ama de leite ; na ra de
Lomas Valeotinas n. 74. Prefere se que j tenha
tido bexigas ou que seja vaccinaoa.
Amas
Precisa se de duas amas para servico interne
que affiaoeem sua conducta : a tratar n a Ponte
de Ucboa n. 36. ___ _______________
Ama para meninos
Precisase de orna, de boas cestomes, para
tomar coda de dous meninos ; a tratar oa ra
do Cabug n. 14, de meio dia at 2 horas.
Ama
Precisa-se de urna ama para cosiobar: oa ra
Pedro AffoDso d. 70.
Ama
Precisa -?e de urna ama para cosiobar ; na ra
da nio n. 69.
Ama
Prpcisa-se de urna ama para casa de pequea
familia ; a tratar na ra eslreita do Rosario n-
27,1 aodar.______________________________
\ma
'recisa-se de urna ama que seja boa cosinhei-
ra ; a tratar na r a da Imperatriz n. 7. segundo
andar. ______
Ama de leite
Precisa-se de urna ama qoe tenha bom leite e
seja sadia ; oa roa do Coiovello o. 46.
Ama
Precisa-se de duas amas ; a tratar na ra Ba-
rio da Victoria o. 54.
Ama
Precisase de urna ama cosiobeira ; a tratar
00 pateo do Corpo Saoto n. 17, 3 andar.
MaCMUft
NOflM/S,
^r* **_R!r ende- em todi a Dirt
ENGENHO
Vende-se o engenho In-
haman na comarca de Igua-
rasM, perto da cidade, todo
recortado de trilhos de trans-
porte de caima para a usi-
na Timb.
Quem pretender, dirija-se
a ra Barao da Victoria n.
18 ]. andar, ou a usina
Timb.
ElixirM. Morato
FROPAGADO POR D. CARLOS
De poisde b' annos de atroz soffrimento
de rheumatismo, estando verdaderamente
descorc{oado, sarei completamente usando
o= Elixir M. Morato=que declaro ser o
melhor e nico anti rheumatico at hoje
S. Paulo, 2 de Novembro de 1889.
Cesario Rodrigues Alvim.
Vapor para engenho
l'M'i'is; -se compar urna machina com algom
uso, de 4 a 8 cavallos, para motor de engenho :
a tratar na ra Duque de Caxias n. 77.
Chatelaine
Perdeo-se hoottm do caes 22 de Novembro
roa to Boui Jesos, urna correte de rf logio, de
prata ; pede-se pessoa que a acbou o favor de
entregal a oa roa doCaoug o. 9, oode sera gra-
tificado, qoerende^_________________________
i.iiisiNr
Raa Mrquez de Olinda n. 13
Armazem de cerveja, vi-
nhos, champagne, licores,
cognac, agua mineral, con-
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veja Phcenix de Dortmund
e do chocolate Ph. Su-
chard de Neuchatel pre-
miado com a medalha de
Ouro na Expsito Univer-
sal de Pariz em 1889.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann & C, S. Flix (Baha).
<

!
\
-
. -
'-?
V
.'
A
I
II
m/i
*m*mm

^^^^PPpi^
wm


uiario de Pernambn^o-Quara-feira 30 He Julho de 890
*>

IQTEL INTERNATIONAL
(PALACETE ER.NESTO AMOKIM)
53Ra Barao de Sao Borja53
Situado a 10 minutos da cidade nalinha de bonds da
No intuito de faxer desapparecer a tama injusta de pedirmoa preaoa exagerados, publicamos a noaa tarifa: Um
dia de pnaloisto :
Service, dormida, leite fresco, caf ou cha, banho, almoco.e jantar: *40 Acceitam se pensionistas em condicSes as mais razoavei.
Pens&o mensal da comida s : almoco 406< 00, jantar 506000, almoco e jantar 760<"0sem vinho.
Um bom almoco avula %*MOO, um excellente jantar 9&4M>. Almoco das 8 horas da manbS ao meio dia, jantar
M 5 horas da tarde s 8 horas da noite. Fora destaa horas la car te.
Jozinha braaileira e francs. Vioi>s de toda* as qualidades e de todos os precos desde 1)5000 at 15#0L0 cada garrafa,
Encarre ra se de festas e banquetes at 100 talheres, almocoa e jantares finos por encommenda.
Garante se um aervico limpo e aceiado como dos primeir is hoteis da Eurrpa ou da America do Norte.
Apparelho hydrotherapico completo disposicSo dnB pensionistas.
Segundo a opin i ao de viajantes de distincejo e de todas as nacionalidades que
hospedamos at h* je o nosso et tabelecimento incontestavelmeute igual senao supe-
rior aos similares do Rio de Janeiro, Montivido e Buenos Ayres e honra < sta bella
capital de Pernambuco.
Reeife. de Julho de 1S80.
os. cxa^x^xrtfpe & c,
Proprietarios.
ODONTINE
SAMO DENTiFRCTO
DO
90Ra 1. de Marco20
A melhor preparacao hygieuica para clarear e conservar
*o, com a marca registrada
Approvada pola junta de nygiene do Rio de
ra todos o*. Estados-Unidos do Brasil.
YKNDB-SK MAS SIGUINTKS CASAS:
Maia Sobnnho & C.
Castro Medeiros & C.
Doarte C.
Pedro Antones & C.
JoSo Bezerra & C.
Netto Campos & C.
Manoel Joaquim Ribeiro Se C.
Maia e Silva & C.
Barbosa Santos.
Barros 4 C.

Numa Hompilio.
Nunes Fonseca & C.
Manoel Vieira Heves.
Maooel Cardoaq Jnior.
Manoel Coliseo & C.
Papoula & Bastos.
Ribeiro & Almeida.
Antonio D. de Lima 4 C.
Sabino Pinho 4 C.
JoSo Ramos
Deposito por atacado
THEO. JUST
Largro do Corpo Santo
Etamines rendados.
Voil s de la.
Cachemiras de lista.
Cretones voiles.
Zephyr de qua 1ro.
LS Amazonas.
Foulard de algodSo.
Zephyr de ramagem.
Setim do JapSo.
Linn de ramegem.
Setim de cores.
Voiles de algodSo.
Cortes de zephyr (bordados;.
Cortes de camb aia (bi rdados).
Cortes de setineta (duas cores).
E mitos outros artigos.
Em compras maiores ter direito a un
exemplar de msica a escolha.
AMARAL & 0.

' V

Onro $ prats
Compra-se, como tambem
moedae, ra do Cabug
n. 9., loja de Augusto Reg

.
iu sam
Grande liqnidacSo de fazsndas
Tendo-se dado balando
na casa
N.58
I
f >
epa-FOUr-se os se^untes artigos para acabar,
Sedas.
Cortes de vestidos.
Las.
TeckJos de phantasia-
Cretoees.
Naofcuks.
Cambraias.
Fustoes*
Gasemiras.
Cortes de casemira.
Brins de diversas qualidades, brancos e de cores.
Cortes de collete.
Meias para homens, senhoras e meninos.
Madapoloes.
Algodaozinhos.
Atoal hados braucos.
Ditos de cores.
Camisas para homens e meminos.
Lencos.
Espartilhos.
Ceroulas,
Collarinhos.
bravatas
Todos estes artigos se acham com um pequeo toque
de mofo, razaoporque se vende por me-
tale de seu valor.
Grande quantidade dertalhos
DVstcs arlaos nao se do amostras
58 RA DUQUE DE CAXIAS 58
'I elephone n. 2l0.
LOJA DO POVO FONDICAO DE FEBU
tf ftna 1* de Maree 11
grano* mmvmjm
Esta nova loja contina a ter um grande sortimento e sempre pechinchas, em
Srecos ninguem lbe pode exceder, capricha na exactidSo da qualidade e as medidas
e suas fazendas, que podem ser compradas por qualquer crianca. Muitas de suas
faz%ndas sao recebidas directamente da Europa.
Descont de 10 [0 em compras de 206000 para cima.
Grande sortimento de fazendas de pbantaaia para 3. JoSo e S. Pedro.
Voile de 12 e algodao, lindos desenhos, a 240 ra.
Las imitacao de cachemira a 240 rs.
Chitas de 200, 220 e 240 rs. covado.
Setmetas de cores, desenhos lindos a 300 rs. o covado.
Zephyros lindos a 120, 160 e 200 rs. o covado.
Cortes de casemira de 36500 e 6)9000.
dem de costumes e de casemira de cor a 126000.
dem dem idem preta fina, a 146000.
Ricos casacos de Jersey, bordados, a 66000.
Toile de seda de 16600 o covado a 650 rs.
Qranadine de seda, de 16800 o covado a 800 rs.
Merm preto a 500, 700, 16000 e 16200 o covado.
Dito de cr, liso, a 400 ra. o, covado.
PARA CRIANCAS
Redes de cotes, pechincba! a SOOO.
Vestuarios de Jersey, a 66000 e 76000.
Capinbaa e jaquetas de malha para crianca, a 1,600o, 16500 e 26000.
Brins de cores, covado 00 rs.
Merinos lavrados, lindos desenhos, toaihaa fepsaas ragisaa* om pequeo
deeito para todo* os precos, grande sortimento de lencos de seda a 400, 800 e 16000,
lencos de algodao com barra grande a duza a 16600, bramante de inho e algodSo,
atoalhados, cortinados, colchas, fichus chales, sedas, setins brancos e de cores e
voiles, lindos desenhosNovidados !
!
PECHI


Caasmiras pret;.s, nisgioal, duas larguras, a 16400 o covado!
dem de cores, icglezs, idem, a 16800 o dito
Chevicte superior, preto e azul, a 26400 o dito.
Minns pretos, pura la, a 00 16000 16200 e 16500 o dito.
Pannos de cores para mesa a 162 0 e 16600 o dito.
Toalhas adamascadas para dita (nacionaes) urna 56000.
dem de labyrintho, ricas, a 306000.
dem grandes para ros'o a 26600 a duzia.
dem felpudas para banho a 16200 a dita.
Lencos brancos abanhados a 1620D a dita.
Meias inglezas, cruas. a 26500 e 36000 a dita.
Ceroulas bordadas de bramante a 126* 00 a dita.
Camisas de flanella de cores a 186000 a dita.
Leoces de bramante, grandes a 16800.
Cobertas de ganga, dous pannos, a 26500 e 26600.
dem de crochets para do i vas a tiOGO.
Cortinado, em peca, a 8,5000 (22 metros)!
MadapolSo superior a precos sem competencia.
AlgodSo trancado, duas larguras, a 16100 o met-o.
dem adamascado, Urgo, para toalha, a 44') rs. o dito.
Bramante de algodSo, quatro larguras, a 700 rs. o dito.
dem de puro iinbo, des palmos, a 16600 o dito.
Guw-nicdVs d crochs a 66000 e 86000
Picbis e mantiibas prateadas a 16000 e 26000.
Chales de casemira de cores a 26000.
Flanel as de cores para camisas a 300 rs. o covad .
Percales finas a 240 e 280 rs. o dito.
Guardanapo adamascados a 16800 a duaia,
Meias-Cisemiras para criancas a 500 n. o covado.
CWtes de fustSo para coleto a 800 rs.
lam de ca*amiri inglesa para calca a 26800.
dem de bros pardo e da cores a 16000.
Brim hr^Bco fino, n. 6, a 16800 a vaos.
Iiaoi de c4nes garantidas a 16000 o aelro.
Ceataaes dk mm casemiras a 156000
fnos finos, c evietes, caaemi-aa, brins pretos rizos, mirins para luto e mui-
tas artigos a precos resumidos.
A* vendas em groas* ie^m rnfmt dr l( /4
59Ba Duqm* de Caia59
Peitoral de Cambar
Remedio soberano para as molestias dos orgSos respiratorios.
aprovado pela Ezma. Junta de Hygiene Publica, autorisado pelo go-
verno central, premiado com duas medalhas de ouro e rodeado de
muitcs e valiosos attestados mdicos que garantem a sua eficacia.
O Peitoral de Cambar preparado em Pelotas, em larga esca-
la, pelo seu desc bridor, o Sr. J. A. de Souza Soares, no conhecido
estabelecimento Agrcola Industrial do Parque Pelotense, ezpressamente
creado para esse effeito.
E' urna preparacSo perfeita, de corpo volumosn, trsnsparente e
de um gosto agradabilissimo a<> paladar.
O melhor attentado hoje da superioridad deste precioso medi
camento est no seu consumo grande e progressiro por toda a Ame-
rica do Sul.
Acha se venda as principaes pharmacias e drogirias desta
capital, aos precos do 25lO o frasco, 136000 meia dnzia e 246000 a
duzia.
Sao nicos agentes e depositarios no Estado de Pernambuco.
FRANCISCO MANOEL DA SILVA & C.
23-KUA MRQUEZ DE OLINDA23
BRONZE
DE
CARDUZO o- IKMAO
do Trioapbo as. 1(10, Uft e 104
Deposito ra do ApoJlo ns. 2 e 2 B
de asi
Tem para vender o seguate:
VAPORES de diversos fabricantes para fogo dirpjtpara o ou fogo
emento.
MOENDAS de todos os tamanhos.
RODAS d'agua.
RODAS de espora e angulares.
CRTVACES de differentes tamanhos.
TAIXAS de ferro batido e fundido.
LOCOMOVEIS de 2, 2 1/2, 3 e 4 cavallos.
ARADOS americanos.
BOMBAS de todas as qualidades com o respectivo encanamento e finalmente
idas as ferragens precisas para a agricultura desta provincia.
ENCARREGAM SE de qualquer concert e mandam buscar por encomme
a, mediante ajuste previo ou urna mdica commissao qualquer machlnismo.
MACHINAS de descarocar algodSo.
VARANDAS de ferro fundido e batido.
CONTRACTAM fornecimento de apparelhos para usinas, garantindo a bou
jxlidade e bom trabalho dos meamos, o que podem provar com o bom resultadc
btido com as dnas USINAS montadas ltimamente a saber:
Santa Filonilla e Joao Alfredo
Vendem a praso ou a dinheiro com descont.

j
i
I*'' ''' 3

CRESPO
RA DO
W. 21
LOJA D CAMPOS
Mantinhas hespanbolas de seda creme e pretas e 36000 urna, sao de % 6000
Aventad bordados a lOO um".
Babeiros de iustSo para criarca a 320 rs. um.
Sortiiento completo ae cestas de palhas e vime de 36, 46, 56, 64, 76
e 86 urna.
Mus8elina de efires lisas e de listras para vestido e roupa de crianca a 280 rs.
o covado.
Espartilhos para senhorsa, todos os nmeros e precos.
Ditos para meninas
Capas de cachemira, merino gorgorSo e seda lavrada de 206 a 506 cada urna.
Voile de 1S de cores claras e escuras, os mais lindos desenhos, de 800 rs.
o covado. .
Damass de cores a 700 rs. o covado. .
Merino liso, duas larguras, a 400 rs o covado.
Dito, nma s largura, fazenda franceza a 280 rs. o covado.
Di'Q lavrado, cues largi.ras, a 5lK) rs. o covado.
Sarjgeliio brinco e de cores a 200 rs. o covado.
Vestuarios de cumbraia transparente, enteitados cem rendas e bicos, de diver-
506 prejos.
Ditos de phantasia, idem.
Ditos de Jersey pgra meninos meninas.
Toile coro ramagens a 7<:0 ra. o covado.
Chitas escuras e claras de 200 rs. o covado
Ditas panno de cretone a 280 e 320 rs. o covado.
Fi.cu8 praieados a 16000 um.
Penteadores para senhora, bordados a 36000 um.
Setim br-ncol iso e de listras.
Dito preto idem idem.
Meias pretas finas para senhoras e criancas.
Fayls de cores para vestido a 320 rs o covado.
Cortas de casemira de cor a 30('0 um.
Ditas de casineta a 16000 um.
Brim de cor, fustao para roupa a 00 rs. o covado.
Dito de brim pardo de linho 210, 36

i
i
"-"ai
yyM
Completo sortimento de chapaos, capotas e gorros de fantasas em todas
qualidades.
Fitas, rendas e bicc de seda e algodSo de todas as cores.
Flores, plumas, passaros, aJgrttes e biJonterJes para enfeites.
Chapeos <> tkro e castor, os mais modernos, para homens e menino
Recebe por todos os vapores as primeiras novidades de rticos de
g rere de negocio.
Raphael Dias & C.
2 Ra do Baro da Victoria 2
6
VENDAS
Vende se a bella casa de Olinda.
de S. Pedro Novo d. 2. com granle? commodos. j
no paleo
quintal tnnrado, terreno proprio, cheio d sapo
tiras de prlmeira qualidaae. rouito frPFca. rmi I
gil e agua cosinba fra, rende 500# e 6OO0O0
por anoo, est sempre alujada ; a tratar no Ca i
miob Novo d. )8. '
precoz.
Vt nde se t-m Bebenbe. ra de SaDto n
tonio n. 9, nma boa casa de pedra e cal, com
banheiro. cacito ha e qoiotaf arborisado ; e em
G ranhuns duas meis aguas novas, ra do
Reeife ; a tratur na ra do Livramento n. 35.
Vendem se poriOes de ferro com coiumDas
e sem ellas, gradeamenlos para cima de muro,
terrados e jardias, bndeiras de ferro para por
tas de arcadas, boceas de forno, do^radicas de
chumbo, trancas de f-rro para cadeado, f^rro
11)03 de -egururica, ldrabas. varanda^ para pon
te. rodas para carreen ecarrinho demo, ecam-
bo pura carro : do largo do forte das Cinco
Pootas u 4, tenda de fceiro.
Cera
Vende se Da ra do Cahuga n. 2, sepnndo a
qpalidade, de 14 a 1*500 a libra, e sendo de
arroba para cima, faz-se na de V o descomo de
a 307., e na de l. de 20 0.0. So mesmo esta
lecimento tem machinas para costora e mesas
para as mesmss por 104 rada urna
Cofre
Vende se um importante cofre, prova de fogo;
a tratar na roa da Inippra'rizn. 12.
. Aylso"
Z- Tedrode Miranda tem ara vender uten
coJlarinhos, punbos, gravata, lencoa de algodSo, ds linho e seda de todos os ei'ios para padari., a eccolber dedus qo" tem
Ra 1. de Mar^o n.
ESPECIALIDADE EM
Extractos.
leos
Tnicos.
Sabonetas.
Pasta para dentes
Vasos para p de arroz.
Agua de cologne.
Agua Florida.
Regatas de cores.
Suspensorios.
Bicos de cSres

Luvas de seda
P de arroz.
Botoadurzs americanas.
LeD?os de seda.
Efpnrtittiop.
Fitas de edres.
Baleias.
E ni perm i ave i s.
Fichus prateados.
Amaral & C.
20

Crep para oor Grande variedade de outra fasenaa que vendem muito batato para liquidar.
Na laja da i aaapos
A' RA DO DO CRESPO N. 21
neste povoado de Calende.
Vina
Snperior vinagre, em garrafas e em caixas de
' duna ; vende se oa ra do Crespo o. II, loja do
1 Povo.
Superior vinho de Al-
coba<;a
0 acreditado e autigo armatem do Lira par-
ticipa ao publico eaos seus frguexes qne acaba
de receber urna nova remetisfi deste especial
vinho, escomido propriamente pelo ebef desta
;asa tornan/lo se recoromendadb por ser paro
4e boa qoalidade.
Jos Feraandes Lima & C. ra Barao da Vic-
tor* n.
Telepfiutie 323 ____
Farelo superior
a 14800 ; do largo do Mercado b 11






LOUVRE
FRANCISCO GURGEL & IRMA O
Esta importante leja de modas, completamente reformada, tem n'estes ltimos dias recebido um variadsimo sortimento de
tecidos de phantasia, escrupulosamente escomido por um dos socios actualmente em Paris, os quaes dam-nos urna perfeita idea da ultima
phase da moda, em meio das variadas mutacoes dos progfressos sociaes. Os seus proprietarios nao poupam esforcos afim de bem servir
ao publico em -eral e especialmente s Exmas. familias a quem rogam a fineza de suas visitas a to importante estabelecimento.
Naimpossibilidadede mencionar-se todos os artigos de que se compe este incomparavel sortimento notam todavia os seguintes:


Ricos enxovaes para baptisados e casamentes
Lindissimos tecidos de phantasia para bailes, theatr )s, passeio, etc.
Bonitos cortes de J, seda, linho, e levantine; inteiramente novidade.
Sedas pretas lavradas e cem chamalote para todos os precos.
Surahs pretos e de cores de differentes qualidades.
PRECOS RESUMIDOS
RA 1. DE MARQO N. 20 A
Rendas e bicos de differente* larguras e qualidades.
Riquissimas capas e pellerinas, pretas e de cores para senhoras.
Guarnicoes de novos modelos para vestidos.
Luvas, leques, chapeos de sol, espartilhos, sahidas de theatro e urna
infinidade de meias de seda, fio da Escocia, algodo, etc.
AGUA ASITICA
DR. BOSC
PARA TINGIR A BARBA E OS CABELLOS
A AGUA ASITICA do Dr. BOSC urna preparo de um effeito admi
ravel para tingir instantneamente a barba e os cabellos, da mais bella cor preta e
castanha. E' absolutamente inoffensiva, d'um emprego fcil e d'um perfume a agr-
oavel. N este genero a nica composicao que tenha alcancado dar aos cabellos urna
cor natural perfeita sem alterar-lhe o brilho.
BEFOSITC fEAL .
Botica Fraiiceza e Drogara
KOll URlL FRERES
22RA DO BOM-JESS22
Este remedio superior a todos os outros do se.u gonero, o que est provado
pela preferencia e acceitacSo que lbe d o publico. ?
Um frasco 3#000, urna duzia 30$000.
Xarop* 9 jaramaear eomposto
GR\NDE PECTORAL
9NI Tratamento e curativo de todas as molestias do peito e da garganta, defluxo,
tosses simples- e convulsas, coqueluche, constiparles, asthma, bronchite, catarrho
hronico e tsica pulmonar e do larynge.
E o prmeiro peitoral que se conhece at hoje na medicina.
Um frasco 2#500, urna duzia 24#0OO
VINHO TNICO
TONIPO febrfugo e desobstruente
Empregado na debilidade geral, doencas do estomago, convalescencas depoia
do parto, febres palustres, molestias do figado e baco, falta de appetite, anemia, chlo-
rose, odres paludas ou falta de sangue e doencas nervosas.
E' um reconstituinte de energa, aromtico e agradavel ao paladar.
Um frasco 3$, urna duzia 30$000
nicos exportadores
COMPANHIA DE PKODCTOS MEDICNAES
31-RA DOS ORIYKS-31
RIO DE JANEIRO
Vendas em grosso e a retalho em Pernambuco
Francisco Manoel da Silva & C.
Ra do Gabug n. 1 A
Grande loja de fazendas e modas
Recebe directamente todos os mezes as altas nov idades
de Pars
Mme. KOBLET previne s Exmas. familias que durante a sua curta au-
sencia Mme. CLOTILDE P1GE0N fica incumbida da gerencia do atelier de costura.
Com lacto-phosphato de cal e ferro, coca, cascas de laranjas amargas e quina.
O melbor remedio que se tem formulado pela .combinadlo destes heroicos
medicamentos. Empregado no tratamento das molestias do peito, do estomago, ane
mias, menstruacSes difficeis, debilidade gersl, cores paludas e todas as vezes que se
5uer fortificar o organismo e dar desenvervimento ao systema osseo e muscular
lonvm s pessoas ou senhoras que criam para tornar o leite mais nutritivo e robus j Voiles de 13, padroes inteiramunte no-
tecer as crianzas. Ekte remedio superior a todos os tnicos estrangeiros que se | V0B( merins idem, idem, cachemiras la-
Os Barateiros!!
E' s neste estabelecimento que pde-
se encontrar fazendas finas de gostos lin-
dissimos
jjam
I or presos razoaveis, como se-
annunciam por ahi.
Um frasco 3#000, urna duzia 30#000
DR. CARLOS BETTENCORT
SUSAPUIILll E C.1MB.I
GRANDE DEPURATIVO DO SANGUE .
Elixir anti-rheumatico, anti syphilitico e empregado em todas as molestias de
pelie, erysipella, darthros ou empigns, beri-beri, anthrazes ou carbnculos, cancros
venreos, feridaB cancerosas, ulceras, gonorrheas chronicas, boubas, bubo"es, escrfu-
las e todas as doencas que dependem da impureza do sangue.
CAROBINA
D GRANDE FtlHXFlSADOH DO SAH3UE, ,.
O emprego da CAROBINA deve dirigirse a combater as seguintes moleslias:
as diversas formas das doencas chronicas, os desengaados, soffrimentos do tero,
affeccSes cancerosas, beri-beri, escrfulas, tumores brancos, ulceras chronicas, effec-
c5es venreas rebeldes, paraiysias, molestiss do coracSo, da garganta, rheumatismo
chronico e gottoso, molestias de pelle, assim oomo todas as enfermidades derivadas
da impureza do sangue.
Um frasco 3$000, urna duzia 30#000
INJECCAd BETTENCOURT
AHfl-BLKfOBRHAGICA
Gura radical em seis das
Empregada com optjmo resultado nos corrimentos agudos ou chronicos da
urethra ou vagina, leucorha ou flores brancas. Este medicamento de urna grande
efficacia,
Um frasco 1#500, urna duzia J 5#000.
jvradas, o que pode haver de mais lindo
|em gostos.
ambraias da China, idem catitas, idem
com salpicos c lisas, Victoria e transpa-
rentes, grande sortimento de cretones
(padroes de voile) de gostos attrahentes-
,'repe da Chioa, inteira novidade.
Etamines de cores, lisos e rendados.
Fustoes b.-ancos. Linons cem Darra, o
que ha de mais rico para vestidos, chitas
dem, idem e muiros outros tecidos a phan-
tasia.
Las de quadros a 200 rs.
Merins idem, azenda de 800 rs., por
240.
Voiles de S e algodao a 249 rs. o co-
vado
Zepnyros de cores a 320 rs. o covado.
Merins de urna argura a 280 rs. o co-
vado,
Bautista republicana a 200 rs. o co-
vado
MadapolSo americano a 55000 a peca.
Vanado sortimento de setinetas e cre-
tones, para chambres.
Grande e variado sortimento de chitas
claras, de cores e escuras. dem chama-
iot, padroes exquisitos. dem voiles, gos-
tos inteiramente novos. Casacos de Jer-
sey para senhoras, vestuarios idem, para
enancas. Toalhas felpuda para rosto e
banho, brancas e de cores. Grande sor
timento de aventaos, idem, idem de ba-
beiros, para enancas.
Para honeos
Grande portimento de camisas de fla-
nella, nho e algodao.
dem de collarinhos de linho e cellu-
loide de cachemiras pretas e de cores, en-
tre ellas destacam-se as de 7(5000 o corte,
para costumes.
Alm das mercadorias que cima dicta-
mos, temos um esplendido sortimeoto de
cestas de palha e chagrn e muitos ou-
tros artigos que sena enfadonho mencio-
nar.
E' so nos barateiros!!
A' BA Io DE MARCO N. 1|
Bernardino Campos & C.
FOLHETII
s mssm
POS
.
paulo i> a ic ni:n o\i
SKGUNDA PARTE
A victoria do mal
171)
(Continuarlo do n
X
O DEVER
Assustas-me Antes, porm, de pe
dirte a explicacSo dessas palavras que me
alvorotam, deixa que me defenda da tua
secusacao. NSo, eu nao tinha premeditado
resse casamento, nao conhecendo Jorge
Capelles, e nio o tendo por conseguinte
estudado. Nestes ltimos tempos o pai
maodou-m'o em casa para tratar de nego-
cios importantes. Fiquei agradavelmente
impressionado com as eminentes qualida-
des de que elle dotado E quando o
meu velho amigo Capelles, que nio ne
nbum tolo, forneceu me occasiao de julgar
o filhe, de admiral-o mesmo, veio a queim.
roupa propor-m'o para genro.
c Entre nos, disse-me elle, nao ha
necessidade de usar de rodeios ou de amor
^Hprio onde elle nio existe ; tal cousa
estaa abaixo de nos ambos. As nossas
fortunes devem correr parelhas, sua filha
beba, meu filho nSo um desconhecido;
quer que facamoB das nossas urna s fami-
lia?*
Aceitei, sob a reserva naturalmente do
teu consentimento e do de Margarida. Se
n2o te escrevi estas cousas, porque pre
feri communicar-t'as de viva voz. Vs al-
gum obstculo realisajSo desse projecto ?
Infelizmente!
Vejamos, minha querida mulher, nao
me tayas morrer. Explica te Que que
rem dizer essas palavras, todas essas reti-
cencias que nSo comprehendo ?
Becrio que o corac&o de Margarida
nSo esteja livre.
Jacques teve um calefrio.
Ora, replicou elle, nSo possivel...
aquella crianca calma e dcil, amara ?...
em todo caso, Branca, c-m urna palavra
nossa, de ti sobretudo, ella esquecer o
seu sonho.
Tu te engaas, Jacques, e mostras
nao conhecer bem o carcter de nossa fi-
lha, tudo nella serio.
armador estremeceu.
E grande angustia apossou se delle.
coco elegante, que sabia como um calix
de flor do tuto de rendas que guarnecia-
lhe o vestido.
O^seu rosto, animado pelo exercicio que
tinha feito e pelo ar da noite, apresentava
um colorido encantador, os seus olhos bri
lhavam cheios de alegria e de felicidade.
Ainda de p !... exclamou ella, en-
caminhando-se para Branca. Ests entilo
muito boa, mamSi ?...
Tua mSi est melhor, effectivamente,
dase Jacques, cobrindo de bei jos os seus
cabellos de ouro ; e alm disso est satis
feta com a minha volta, e igualmente pelo
que lhe dase ainda agora.
Ah! pde-se saber dessas cousas que
lbe dao tanto prazer ?...
Cortamente.
Vejamos o que .
Eu contava a tua mai que conhecu
em Brdeos um bello rapaz, honesto, tra
balhador, intelligente e bom, que tinha
encontrado urna moca loura, de olhos de
saphyra, m 9a que tem sido adorada desde
que nusceu, como nenhuma o foi ainda;
esse bello rapaz quizera adoral-a igual
mente, mas de outro modo, assim como
Em rpida visio recordou-se da perse-J eu adorei tua mSi, santa, profunda, exclu
vern5a to natural, t2o absoluta do seu
amor pela mulher.
Branca tornou :
Ouco a voz de Margarida. Ella vai
subir squi para me beijar antes da se dei
tar. Querea tu proprio pergun:ar lhe o
que pensa sobre a tua proposta ? Mas pe-
co te que uses de todas as cautelas. Mi-
nha filha nSo se parece com aa outras.
Vou eu proprio effectivamente fallar-
lbe.
Um passo leve fazia se ouvir no corre-
dor, e dentro em pouco no repostlro er-
guido appareceu o vulto de Margarida.
Estava adoravelmente bella, toda vesti-
da de branco, como quasi sempre, ora de
musselina, ora de flanella, com o seu pes-
sivamente.
Livida pallidez substituir as faces de
Margarida as bellas cores roseas que nellas
fJoresciam haviam alguns minutos
Velveu os olhos amortecidos para sua
m&i.
E a mim que papai quer casar, nao
verdade ? suspirou ella.
Branca inclinou silenciosamente a ca-
bera.
Meu Deus como sou desgracada!...
balbuciou Margarida, levando as mSos ao
coracfto.
E, sem pronunciar urna palavra mais,
emquanto o seu puro rosto assumia o as
pecto de um rosto de aorta, cabio para
tras.
Jacques, que tinha acudido, recebeu-a
nos bracos.
Durante longas horas, foi impossivel fa-
zel a voltar a si.
Finalmente a syncope cessou, mas para
dar lugar a violento delirio.
Fabio I... suspirava ella de longe em
looge, meu Fabio !.... querem separar-
nos !...
E o Sr. de Rhodes, desesperado, arran
cava os cabellos, emquanto o Dr. Caban-
nes, impotente, n5o lograva acalmar a fe-
bre da rapar ga.
Ah exclamou de sbito o armador,
louco de desespero, preciso ir buscar lhe
o seu Fabio, pelo qual ella nos esquece, se
a sua presenta pode cural a !...
O medico o 11 vi0-0.
E' urna idea de pai,essa, disse elle.
Se o joven marques vier para a cabeceira
da nossa doentioha, mas como um noivo
bem aceito pelo senhor, meu caro amigo,
ella ficar provavelmente dentro em pouco
fra do perigo. O amor tao grande fac
tor de milag -es!
Jacques decidio-se promptamente.
Fabio nSo era de certo o genro dos seus
sonhos, mas podia elle por ventura hesi-
tar, quando estava em jogo a vida de sua
filha ?
Julgava o carcter della pelo seu, e d-
zia comsigo, com grande pezar, que a mo-
ca nao mudara de resolucao.
Com grande pezar, sim, porque, a dea-
peito de estimar profundamente o joven
marques d'Argelles, ao qual tinha formado
e educado ; a despeito de reconhecer nelle
um carcter honesto, bom, ebeio de bene-
volencia, sabia tambem que Fabio res a-
tia se de urna fraques e de urna indeci-
s&o que eram para elle, tSo enrgico e to
persistente, dous deteitos capitaes...
Estava convencido de que, com taes
disposicoes, a pessoa que sm possue acha-
se merc do prmeiro acaso ; de que
Cal gados
Sapatos de feltro para qnem soffre de do:-
meacia e frialdade nos ps. donde causam di-
versas molestias, pois estao se acabando ; pre-
sos muito baratos a 500 rs. o par, tanto para
oomera como para senhoras e criancas.
LOJA A RA DA IMPERATRIZ N. 80
impossivel confiar 'nella em absoluto, e
nunca, se tivesse liberdade de aegilo, o Sr.
de Rhodes entregara a felicidadd e at a
vida de Margarida a tilo frageis macs.
Ao passo que Jorge !... que diffe-
renga !...
Um carcter, esse... recto, forte, ca-
paz de morrer antes do que renunciar a
um sentimento livremente concebido, a una
norma de conducta maduramente retlec-
tida.
Emfim !... Nao tinha o direito de esco-
lha !...
A fraquezs da filha que determinava
imperiosamente o seu procedimento.
Que bous ventos o traaem por aqui
meu caro Sr. Jacques ? perguntou-lhe a
Sra. d'Argelles ao vel o chegar de impro-
viso sua casa.
Dapois, reparando na extrema decom-
poaicSo das suas feicSes :
Margarida", a querida pequea, estar
mais doente ? perguntou ella muito an-
ciosa.
O Sr. de Rhodes tomou repentinamente
o seu partido ; naO quera offender a vslha
amiga.
Com a forca de vontade de que era do-
tado, obrigou os labios a sorrirem quasi
satisfeitos.
Nao, respondeu elle, ao contrari.
Espero pelo men >s que a commissSo que
tenho a honra de desempenhar neste mo
ment junto a V. Exc, a restabelecer.
Ah! exclamou ella um pouco palli
da ; mas de que se trata ?
Margarida ama Fabio. Acabamos
de descobril-o, minha mulher e eu, pelas
AtteiMjo
Farelo do Rio daPrata, com 42 kil:s a i*730,
vendem Silva Azevedo& C, ra da Qooenrrt'a
numero 73.
'*
que elle se torne marido de minha filha...
quer ?
Ah que immensa, que infinito ale-
gra me proporciona, meu caro, meu gran*
de amigo Como quer que eu tivsse idea
de recusar-lhe jamis qualquerjcousa ? Ah !
meu Deus !... mas estou vendo que nSo
se morre de felicidade !... Quem havia
de dizer que aquella meiga e bella meni-
na seria minha filha... e que as suas ama-
das mOsinhas me fechariam as velhas pal-
pebras no dia em que me for reunir a meu
filho?...
Jacques, muito commovido, fitava-a, re-
confortado, encorajado pela sincera expres-
silo daquelle conteutamento, tao grande e
tao verdddeiro.
Maa, de repente, a Sra. d'Argelles de-
teve-se.
Os olhos velaram-se-lhe de lagrimas ;
quiz dizer alguma cousa, urna grande hesi-
taba impedio-a de fazel-o.
Que ? perguntou Jaeques com extre-
ma bonaade, pois lia-lhe es sentimentos
d'alma. Que ha?
Urna impos8bilidade que smge diante
de mim.
Quer ter a bondade de me dizer
qual ?
A marqueza halbucioo confusa :
O senhor demasiadamente rico para
nos!...
Elle tapou-lhe a bocea com a mSo, como
o faria um filho.
Cale-ae, disse-lhe. Nao quero que
me falle assim. Que ij'abio ame Marga-
rida, que a cerque de cuidados, de ternura
e de fcffecto, que, em urna {palnvra, m'a
palavras que ella Boltou em delirio... Por a viver, e qual de nos dous ficar a de-
que nao nol-o tinha ditoj?... Nao o ver ao outro, pergunto-lhe eu ?
po80 comprehender. O caso que, sem
esperar que ella voltasse razao. que a
sua febre se acalmasse, vim sua presen-
ta, com a mSo estendida, o coraySo aberco,
dizer-lhe : Que seu filho sej* meu tambem,
Ella meneou a cabeca ornada de can's.
(Continuar-$t-k)
Typ. Dtartj, kRua Duque de Caxias n. U
'





V v




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6RUOOQWS_QC16WM INGEST_TIME 2014-05-19T18:40:27Z PACKAGE AA00011611_19224
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES