Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19159


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO LX-V NUMERO 156
DOMINGO l DE JCLHO DE 1889
PARA A CAPITAL E LIGARES OXDE X.iO SE PAGA PORTE
Por trea meaos adiantados............... 6|5000
Por seis ditos idom................ 12*5000
Porum anno dem .... '.......... 23)5000
Cada numero vulso, do mcsmo da..... ... 1100
DIARIO DE
i'
PARA DEXTRO E PORA DA PROVINCIA
Por seis meses adiantados ,:.
Por nove ditos idem. .
Por um anno idem.......
Cada numero avulso, de dias anteriores
134500
20^000
26,5000
^100
RNAMBCO

Trprkdade' de Manoel Svgurva de Paria # 3%tycs
.



,>/
i. ?
I
m,
Os Srs. Amede Prin-
ce & C, de Pars, sao
os nossos agentes ex-
clusivos d annuncio
e publicapoe s na Fran-
ca e Inglaterra.
PARTE OFFICIAL
TELEGRAHHAS
Cioverno da -Provincia
EM'BI'IENTB DO DIA 15 DE JUX1IO DK 1889
Actos:
O vice-presideqte da provincia resolve no-
mear para os preparativo^da recepcao de Soa
ra resposta ao seu oflicio de 29 de Mam findo
que tica designada a :i. dominga do mez de Ju-
Itio prximo vindouro para ter lugar o couselho
de qualificaguoda guarda nacional d'essa ornar-
me dirijo ao Dr.
serem prestadas
pelas autoridades competentes as listas de que
traa o S 4." do art. 10." do decreto n. 1,130 de
ca; certo de qua a'esta data
cliefe de polica no sentido de
.\lleta, real o Sr. Conde d'Eu. era palacio, urna\li dal^rco de 185o. -lhciou-seaoBr. chefe
comroissio cqaiposte dos Exms. Srs.Barao de'
llapissiima, tenente eospnel Corbroiyno dt
:::,"::: panculas so subi
NATAL, 12 de Julho, s 5 horas e 10
minutos da tarde. (Recebido s 10 Loras
da noite).
Assumio hoje o excrcicio do scu cargo
o novo presidente desta provincia Dr.
Fausto Barrcto.
Nao poude ter lugar a abertura so-
lemne da sessao da Assembla Provincial,
convocada extraordinariamente, nao obs-
tante haver numero de deputados na ca-
pital.
Compareceram todos os conservadores,
mas dos liberaes apenas tres se apresen-
t arara.
RIO DE JANEIRO, lo de Julho,
horas e 2f> minutos da tarde.
:im o
Foram noracados mombros ordinarios
do Consilho de Estado, os extraordinarios
senadores Joao Alfredo Correr d'6iieira
c Manoel Francisco Oorreia.
Foram nomeacL>s inembres extraor-
dinarios do mesino Conselho de Estado es^
senadores Pedro Leo Velloso, Francisco
lelisario Soares de Souza, Joaquina Del-
fino Ribeiro da Luz c Franco de S, e
ruis o conselheiro Olegario Herculano uc
Aquino e Castro c o Dr. Silva Costa.
- Foi nomeado ajudante do director
da- obras de conservacao do porto do Re-
e, o engenheiro Aftbnso de Souza Go-
mes, sendo ^exonerado o actual.
RIO DE JANEIRO, 1S de Julho, s 8
horas c 30 minutos da noite.
Foram agraciados:
C'om o titulo de Bario de Bujur, o ge-
neral Innocencio Velloso Pcderneiras;
Com o titulo de Barao do Forte de
Coimbra, o genera! Hermenegildo de A-
buquerque Porto-Carreiro.
Foram tambeiu agraciados com dif-
ferentcs graos ele ordens honorficas, O pre-
mdqpte, o ministerio c diversos altos func-
ciouarios do Chile.
337I5C A5SHA SAVAS
LONDRES, 12 de Julho.
taacao flo Egypto ameaca lomar-se
perigos.
PARISj 12 de Julho. *
Corre o boato de que o gbverao inglez
aprompta-sc para mandar reforcos de tropas
parr. o Eg\
.-po.
i
-ARREBRUCK, 12 de Julho.
operarios mineiros 4a* carvoeiras
"esta regiao pozcrin-sc om grve.
RXELLAS,
12 de Julho
As aguas do no Senna augmentaran!
consideravelmento inundajKto as circum-
visihancas.
Os estragos sa > cohsideraveii.
PARS, 13 de Julho.
A instruccSo judiciaria concerneute ao
jeneral Boulanger concluio do seguinte
Todos os aecusados devem ser man-
dados para o Senado, erigido em Supre-
mo Tribunal (Haute cour de Justice).
Agencia Havas, filial
13 de Julho de 1889.
em Pernambuco,
no Fouseca, Barao de Casa-Forte. Cr>ram'.idaaor
Antonio Komes de Miratida Leal, tehe-nte-coro-
nel Manoel Martius Fiuza, Visconde de Tabatin-
ga, Visconde de Campo-Alegre. Barao de Grani-
to, Dr. Miguel Jos de Ahnuda Pernambuco, Dr.
Jos Mariaano Carneiro da Cunba. Dr. Dlysses
Macliado Pcreira Yieira. Dr. Antonio Jos da
Costa Bibeiro, commendador Manoel Joao de
Amorim, Dr. Pedro Francisco Correia de Olivei-
ra, Dr. Francisco conselheiro Manoel do Nascimento Machado Por-
tella.
O vicepresidente da provincia recoromen-
da que, para a ebegada de ba Alteza o Sr. Con-
de d'Eu ao porto desta cidade, se observe o se-
gdinte:
Sendo avistado o vapor brazleiro Alagoas,
I que esperado do sul at o dia 18 do corrate
mes, deve serijado o pavilho imperial no mas-
tro do telegrnpbo.
Annunciada a approxmago do vapor devera
a forga de linlia disponivol marchar para o pon-
to do desembarque para prestar a Sua Alteza as
honras que lhe sao devidas ;
Ao passar o vapor pela fortaleza do Bruiu da-
r csia urna salva de 19 tiros;
A capitana do porto determinar a posiiao
que devam- tomar os navios, a ordem que dva
ser mantida no trajelo do ancoradourb, e quan-
to for relativo i tripolaces dos navios c poli-
ca da mesmo porto;
Sao convidados os Sr?. cnsules das nages
estrangeiras. funeciouarios pblicos, civis, mi-
litares e ecclesiasticos e associaces, bem como
todos os cidados, para assistirera ao desembar-
que de Sua Alteza real, que lera lugar no Arse-
nal de Marinha;
Km palacio ser Sua Alteza recebido pela
commissao nomeada;
o ponto designado para a reunio dos convi-
dados o Arsenal de Marinha.Kxpediram-sc
os convites.
O viee-presidente da provincia, era execu-
cao da lei n. 2,39a de 10 de Seterabro de 1873,
resolve nomear Manoel Francisco Pcreira para o
posto de tenente da fi" companhia do 17* bala-
Iho de infantaria da guarda nacional da comar-
ca do Brejo.Communicou-se ao commandante
superrbr.,
O vice- presidente da provincia resolve no-
mear o Dr. Francisco de Paula Soares para exer-
cer o lugar de meoibro da inspectori^ de hv-
giene durante o^rapedimdhto do J)r. Fraucisco
Domiogui's da Silva.Fez-se a necessaria com
aranicaco.
> Vice-prosidentf da provincia, tendo em
vista o despacho proferido pelo Rvai-governa-
rijr do bisnado poincluso reqBerineato doll*m.
Fran eco.vieira dns fiiiaj^.^. rfiear crtmiq^t j
frequezia d.: Santos Cosme e Dainio de Igua-
rass, resolve conceder ao peticionario, confor-
me requereu. dous mezes de licenra com a res-
pectiva congrua, para tratar de sua sade onde
[he convier.
O vire presidente da provincia, attendendo
ao que requereu o esemao do jury e execugOes
crimiiiaes ta comarca desta capital, capito Flo-
rencio Rodrigues de Miranda Franco, resolve
conceder-Ble tres mezes de licenca para tratar
de ua sade, devendo o peticionario entrar 110
gozo da referida licenca no pra/.o da, 15 dias.
O vice-preside ite da provincia resolve no-
mear para o lugar de 3* supplente do juiz mu-
nicipal e de orphos do termo de Serinlieci o
major Antoafo Penira daaBocha, que prestar o
juramento do estylo no prazo de um mez.Fize-
ram-se as necessarias coramunicaces.
O vice-presidente da provincia, de confor-
midade com a propostado Dr. chefe de polica,
de hontem datada, sob n. 08X. resolve couceder
a exonera cao que pedio Jos Gomas Penetra do
cargo de 1 supplente do subdelegado do dis-
tricto de Preguicas do termo de Palmares.
O vice-presidente da provincia, de confor-
midade com o que propoz o Dr. chefe de polica
em oflicio n. 569 de hontem datado, resolve exo-
nerar Antonio Coelho de Aquino. a pedido. Mo
cargo de subdelegado do 1." districto do termo
da Boa-Vista.Communicou-se ao Dr. chefe de
polica.
Oflicios :
Ao I),-. Joo Saldanha da Gama, bibliothecario
da llibliollieca Nacional.-Rernetto a V. Ese. os
exemplares de relatnos desta presideucia, a
contar do anno da 18s0, pcii ios em sen oflicio,
a que resp lo, de i do corre te mez.
Ao tenente-i.oronel cjmmandante das ar-
mas interinoDeclaro a V. S. (ara seu conheci-
mento e dedoa Has, que por despacho de boje
conced, de accordo com a sua informaeao n.
r,3i)8 de 12 do rorrente. tres meses df licenga
ao alferes do 2." batall.-fr de infantaria Vicente
Ferreira .ima, a!i:a cb tratar de sua sade n'csta
provincia.
Ao mesmo.Deferindo o requerimenlo de
Vislante Pereir.i da Silva, sobi^e que versa a in
formaco de V. S. de 13 do torrente sob n. 1,310,
autonso-o a conceder batea do servicodo exer
o 10 lilho dosupplicante, soldado do 3L bata-
de infantaria, Baymunlo Nunes Pcreira da
Silva, urna vez que o substituto presentada, es-
teja as condigOes da Isi.
Ao mesmo. Deferindo o requerimento do
soldado do 2." batalho de infantaria Deolindo
Gomes da Silva, sobre que versa a informacio^e
V. S. de 13 do corren te sob a. 1.311. autoriso-o
a coneeder-lbe baixa do sernco doexercito, uaia
vez que o subsiituto apresentado esteja as con-
dices da iei.
Ao mcsmo.A' vista do incluso terina de
exame, que acompanhou o son iiicio de bM
isob n. l,3i, aotoriso V. S. a mandar vender em
basta publica, m forma do aviso circular do Mi-
nisterio da Guerra de 23 de Janeiro de 1884, os
se'.c carelios perlencentes ao de rtode
cavallaria, julgado3 ioalisados para o servico.
--Comaiunicou se a Thcsouraria de Fazenda.
Ao ai.'sino.-DaSJfminando o Ministerio da
Guerra em aviso circular de 22 de Maio ultimo,
que pelos cominandantes de fortalezas c directo
de colonias militares seja enviuda semes-
Iralmeate a reparticoo do ajudanto-geoerl, una
retoco do respeetvo pessoal, com a designacao
das datas de loas nomeaces e de autoridade
que as fez, coairuunkando opportnnamente qual-
3uer occurn.icia que se teoba 1 un o
11 laro a V. S. para seu conhecimento e devida
execufjo na parta que lhe di/ resp
Ao inspector da Tliesoururia de Fazenda.
Para os fias convenientes cbmmiiuico a V. S.
que nVsla data o Dr. FranCiiCO Domingues da
Silva, inembro da in.ipoctoria de bygiene entrou
no'gso da licenga de trnta dias que foi con
flida por esta presidencia. J
Ao mesmo.Com a informagf'O junta pop
copia de hontem sob n. 333 prestada pelo e
nheiro das obras militares transmiti a V. S. para
os deaidos fins a3 inclusas notas do^gaz consu-
mido durante o mez de Maio (indo com a jllu/ni-
inago da Eufermaria Militar e dos quarteis do
destacamento de cavallaria e dos batalboes 2." e
14 de infantaria. Communicou-se ao comman-
dante das armas.
Ao commandante
comarca de C
polica.
Ao inspector ntc-riuo do Ar
oo JEvisterio da
gundo consia de aviso de 31 de Maio
n 99 a concurrencia aqu realisada para os di-
wrsos supprimeutos aos navios da armada a esse
arsenal e suas dependencias, autoriso Vmc. a
manaar celebrar os contractos de accordo com as
preferencias do conseibo de compras, excluindo-
se os artigos de sobresalenles e as madeiras, para
osquaes bou ve um nico proponente.
Para estes artigos, conforme dispOo o citado
aviso, de ver ser convocada nova concurrencia
em que se atienda ao art. 16 do regulamcnto n
10.066 de 20 de Outubro do anno passadodura-
gao dos canlraclos por todo o anno financeiro,
como convem observar com os que flcam auto-
risados.Cominunicou-se ao inspector da The- ?
souraria de Fazenda.
Ao director interino do Arsenal de Guerra.
Segundo consta de aviso do Ministerio da
Guerra de 2i de Maio lindo, na raesma data foi
autonsada a directora ge ral das Obras Militares a
fornecer o para-raios destinados ao deposito de,
plvora da Imberibeira e bem assim renwtter ao
director das Obras militares n'esta provincia o
plano organisado o'aquella rcparlifao para a col-
locaco d'esse apparelho.
O-rtifico qu" aflixei boje na porta da igreja
d't a vita o edital passado e assignado pelo Dr.
o Jorge de Souza juiz municipal e de orphos
d'se termo e do de Ahogados, datado o edital de
Orto do corrente, pelo qual edital raarcou
"incurso para provimento do 2" tabellionato e
(exos d'este mesmo termo, dou f. Eu,
Pe tosa, oflicial dejustica e'por-
i torio.
ypto, em 20 de Maio de 1889. -
Veilom. .
i no u(A 17 he j1 .mo de 1889
O que declaro a Vmc. para seu conhecimento.
Fizeram-se as necessarias cotnmuaicagoes.
Ao mesmo.1 c accordo com a informagao
junta por copia, do inspector da Thesouraria de
F'azepda de 11 do corrente, sob n. 207, providen-
cie Vmc. para que se realise, mediante concur-
rencia publica, a compra des livros e tales para
o 14 li italho de infantaria, constantes dos or-
namentos que devolvo e acoiapanbaram o seu*}
oficio de 30 de Abril ultimo, sob n. 486.
Ao commandante da Escola de Aprendizcs
Marinheiros. -Declaro a Vmc. para scu conheci-
inenio que, conforme consta de gommunicagao
da secretaria de Estado dos Negodbs da Mariba
de 27 de Maio lindo, sob n. 1.117, foi na mesma
data autorisado o ajudante general da armada a
mandar desligar d'esta escola os menores Joo
O Wcbaresidente da provincia emexecuco da
lei n, $$ de 10 de Seterabro de 187.!, resolve
nomear ttra os batalles da guarda nacional da
comarca le Jaboato abaixo declarados os se-
guales ottciaes
1 fr batalluio de resea
5*Compaiihia
10 Raymundo de Jess.
11' balalho de infantaria
7 companhia
Iitonio Francisco Cavalcante de La
Alfcrei,
um (ilho menor de nome Antonio e um criado
de nomo Manoel.Ofliciou-se ao inspector da
Thcsouraria de Fazenda para mandar ajustar
cuntas o r-ferido major e CDramunicou-sc ao
commandante das armas.
O Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na de navegago mandedar passagera de r, dos da f .. a,,V(.(|o ter no di-i 7^do corrente
Floriano Alves de Carvalho e Manoel Peilrr., jol-
gados incapazes do servico, segundo o termo de
inspeccao de san le a que foram submettidos.
Ao juiz de paz da porochia de Santa Maria
da Ba-Vist 1. Declaro a Vmc, em resposta ao
prasos alludidos pelos artigos 54 e 69 do regula-
mento anneao ao decreto u. 9.88 de 7 de Marco
de 1888, nenhum asseatamento poder ser fcito
sem ordem d'esse juizo que impora quera n'ella
tiver incorrido a multa que no caso couber, com
recurso para o juiz de direito da comarca, con-
forme determina o citado regulamento.
Portaras :
-& Sis, agentes da Companhia BrazilejraJ pt--nr ao
rafKfT fralfPjwrtaHr corte por corita" do lamiste- =J
rio dauerra, o capitSo AfTonso Firmo Pereira
foi transferido do 2' batalho de infantera para
o 25" da mesma arma.
Ao referido official acompanh.ira sua mulher
Clarinaa Goncalves Pendra de Mello, seus lilhos
Alfonsina dejOannos de idade, Jos de 7 annos,
Joo de 4 aimos, (ualberto de 1 armo e um criado
de nome Jos. Olliciou-se ao inspector.da The-
souraria de Fazenda para mandar ajustar coatas
e comrauuicou-se ao commandante das armas.
Os Srs. agentes da Compauhia BrazileiiM
fagara transportar corte por conta do Ministerio
da Marinha, voluntario para o servico da ar-
mada Manoel Lucas Barretto.Coraiuumcou-se
ao inspector do Arsenal de Marinha.
Os Srs. agentes da Companhia Brazilcira
facam transportar provincia do Maranbo por
conta do Ministerio da Guerra o alferes do 5" ba-
talho de infantera F.ancisco Mathias Pereira
da Cosa, e bem assim sua ini Anna Machado de
Cima/Pereira da Costa, sua irm Maria da Pe-
nha-Tereira da Costa e um criado de nome l'an-
talco fllliciou-se ao inspector da Thesouraria
de Fazenda para mandar ajustar conlas ao refe-
rida alferes e communicou-se ao commaadaute
das armas.
KXI'EDIENTE l>0 DR. SFCRETAIJ
Oflicios :
Ao coronel commandante superior da guar-
da nacional da comarca de Uainb. O Exm. Sr.
vicepresidente da provincia manila aecusar o
rccebiracnlo do oflicio de V. S. de"O do corren-
te, de cujo assumpto lica inteirado.
Ao commandante superior da guarda na-
cional da comarca de iio Formoso. -O Exm. Sr.
vice-presidente da provincia manda declarar a
V. S. paja eu conhecimento que o capito no-
meado Bpr portara de 28 de Mato lindo, para a
6a companhia do 46 batalho da infantera da
guarda nacional sob seu commlndo coaina-se
Manoel Poiupillo de Araujo Lima.
Aos agentes da Compaa Brazilcira de Xa-
gacJo.De ordem di Exm. Sr. vjc-presiden-
te da proviucia aecuso osrecebimjfl|p do oflicio
de hontem^mo qual Vs. Ss. participara que o
vapor Marmkao chogon dos portos do norte boje
e seguir para os do sul hoje mesmo s 6 horas
da tarde.Communicou-se a directora da agri-
cultura. v
Edital:
I),' orlen do Exrn. Sr. vee-prgjident>' da pro-
vincia fago palilira, para os. lievfc eiTeitos, o
edital em seguida UbnscrtfiU) poqpem concurso
tabellio
to
a serventa vitalic
e annex js do terflH
O secretario i
Mano?: loaqu t
O Dr. PeJri Jorge d: Souza, juiz*;unicipal ede
orphos dos t -r.nos reunidos los "c
S. Jos do .Egypto d'esta couiijM de.Piga-
zeira, etc.
Fago saber aos que o prsele edital virem ou
d'elle noticia tiverem e a quem qjajs interessar
. 'crio ;>' coucjisto ordem do
presidencia da provincia para/JHfHniento da
ds 1" tabellio e seu- a nexos, A termo
de S. Jo.-^do Egypto, visto nos^dous concursos
precedentes, e que foram ansroredos, nao ter
h ivido pretendives : e marco m'este t
o praso ir d*dam da afluacio
d'este, cAp disiiOe o decreto |.3jfci2 de 14 de
Julho df887.
Outrosim, recommendoja
instrua sua.pctigo cora exa
locumeatos exigidos p
paragraphos do regulamenli
decreto n. 9,420 de 8 de
teis coDcerneotes a dito prj
E para que chegue ao
inaiuiei passar o presen!
xado no lugar do costura
Egyiito c d'elle se extrabi urna copia para
reieitida ao Exm. S. presidente da p
para que se digne manlar publicar
. com declarago co dia da
la certido que d'ssta dr o
auditorio de S. Jos do Igypto.
Dado e passado n'e.-ty villa ti
11 de Maio e 1889. Eu, Mi
Amaral. escrivSa, o sutscrev;
m pretender |que
de suf iencia e
2.10 e seus
refere o
e imi
hecnnetito de todos
bal, que ser alli-
vla de S. J
iK
ou-se aojeommandante superior,
presidate da provincia em execugo
da le a. 695 de 10 de Setembro de 1873 resol-
ve nrjnfttf para prenctimento das vagas exis-
tente* oct>5' balhSo de infantarria da jguarda-
nacionfl ja comarca de Pao d'Alho os seguintes
olliciaes j
, 1* companhia
Capitio, iteres Austragesillo Leao de Castro.
Alferh, Janoel Pereira da Costa.
2* companhia
AUfesdkTis Marinho de Barros.
4" companhia
|y*o Domingos Maciel.
5J companhia
(iapilftojips do Bego Barros de Albuquerque.
Tenente, oo A.itonio de Oliveira.
Alferes, liguel Archanjo de Siqueira Paz.
6 companhia
t.upito, Jugusto Correia deFigueiredo Mello.
7* companhia
Capito, francisco Manoel de Lyra Paz.
8* companhia"
Capitao, o de Siqueira Paz.
Commuiirou-se ao commandante superior.
O pesidentc da pwincia attendendo ao
que requereu o 2" promotor publico da comarca
desta capial bacharel Affonso Olindense Ribeiro
de Souza, resolve conceder-lbe tfes mezes de
licena cen vencimentos na forma da lei para
tratar dejua saude, devendo o peticionario en-
trar no gKo da referida licenca no prazo de 15
dias.
0 vit-presidente da provincia, attendendo
ao que rquereu o bacharel Jos Anastacio da
Silva Guitaraes. resolve, de conformidade cora
o disposte aas leis ns. 1.649 de.S deMaio de
1882 e fl.,l,J45 de 17 de Maio Se4883/- addir o
peticioaarjo ao Tnesouro Provincial com os.ven-
cimen/os lorrespondentes ao lugar de Io escri-
p'.urano_qu| excrcia no antigo Consulado Pro"
vractAuando demittido por portara de 11 de
Fe
uro de 1880, -Heaietteu-se copiado ins
o Hje.iourp Provincial. J
.copresii-nte da nrvincia. tendo era
vis! o que requeren a professor publica Jas-1
tinaAnaa da Silva Santos, com excrcicio na ca-
deis, do sexo feminino da villa do Buime e a j
infomaco do iiupector geral da instrueco pu-
blic n. 155, de hoje datada, resolve remover
a suplicantc para a do seso femnino do Rio
Fornoso,que se ach vaga.' C i:!imuicou-3e ao
inspetor geral da instruej-.u pahi 1
O vice-pre-.idente da provincia, tendo
eaa ista a informagao do inspector geral da
iustu vo publica, n. 154, de 15 do corrente,
relaiva" petico de Thereza de Jess Barros
Lira, professara contractada da cadeira mixta
de tinta Clara do termo de Buique, resolve con-
sidrar a supplicaute elTectiva no mogisterio pu-
blio primario de accordo com o art. 33 das
insrueces de 24 de Maio de 1887. :omrnuni-
couse ao inspector geral da instruego publica
- O vice-presidente da provincia, de confor-
raiade com o proposta do Dr. chefe de poli-
ciaca! oflicio n. 596 de hoje datada, resolve cx-
omrar, a piulido, Ildefonso Feielon de Albu-
quexjue Mello do cargo de 2" supplente do sub-
delqado do districto do Loreto.
- 0 vice-presidente da provincia, de confor-
raidide donia proposia do Dr. chele de polica
era illicio n. 3W di.' I i datada, resolve exone-
rara pedido,'Iflnoel lerac ito de Albuquerque.
do urgo de djfegado de polica do termo de
Ipojca. -Communfcoa se ao Dr. ch.fe de poli-
ca, .
- O vice presidente da provincia resolve pro
ven cida-l'i Jos Beato de Oliveira na serven-
ta itattei dos oficios da 1" tabellio do publi-
co jidictal c rol is, i-c.iv.ij de orphos, ausen
tes la provedoria de capellas e residuos, do
criime por djstnbuigo dos feita- cima e com-
meniaes do termo de S. 3entu. -Fizeram-sc as
necesarias cominunicagOes.
-O vice-presidente da provincia resolve no
mea'Hypolito Vieira de Mello para o lugar de
3 ^nji-nie do juiz muuMpal e de orphos, do
tennPe itamb, em substituigo .de Joaquim
Frainsco Jay.ue Gal vio que nao prestou jura-
luen* no jirzo legal.
A( nomeado lica marcado o praajpe um mez
paraprestar o juramento docsiylo^Coinmuni-
cou-ie ao juiz ue dircito da Comarca.
'' :
^ i-.ispeW da Thesouraria de Fazenda.
Te'njo em vi#a o eosto na petico junta por
copilo ajfeivs Peilro de Barros Falco,
r tpBilo iiujd V. >. ore
15a\weimgp%. 213, aut
Ido
Sirva
no #
MH
I 2:S95-:).
1 a uiformaco de
-o a mandar abo
uar
r entre-
ciai de
fm Ramos e
constantes das
gar
ic.rrajf
Silva, a
,,ualro para occorrer as despezas
tom o PtSI^^HpBB?'"'0 n:is obras da hospe-
dara doOTW^Sjlieira. na quizena de 1 a
13 do cotrentejRraimuuicwi-se ao inspector
rrits etoloniasco.
vi uizlc mili *a io de trras punirs do
municipio ie Agu frota.Tendo quvidooen-
icnbeiro Liiz Jos da >ilva, que fofencarrega-'
ilo da medico e deinareaco Jas torras da ex-
lii.cto aldea:uent do que repreienton india Joanna Francisca
Rosa, no requerimento sobre o qual Vmc. iri-
fonnou era odelo di- 2 do corrente, e estando
a informagao d diio eiu'eah-iro, a, accordo
iiuoiiiroiif.ar.ini ojuiz de dimK- da co-
s e o subdelegada do Oi-itric-
10 de SclWozirtio, recoraraendo a Vmc. que
. dita india na posse do lote n. 68
da quelle alileaaiento.
l'ortarins: ,, .
Chamando a aUbagio da Cmara Munici-
pal do Recite pira 0jg*egraram;.i, impressojun-
IjQbares de Albuquerque. ede proa a urna cria-
da, por conta das gratuitas a que o goverao tcm
direito.
O Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na de navegacSo a vapor mande da/ passagera
de r atea Paiahyba, no vapor que seguir para
o norte, a Joo Fernandes Alves de Carvalho e
suas irms Emilia Carolina de Carvalho, Adelai-
de Amelia de Carvalho o um fllho menor, por
conta das gratuitas a que o .goveruo tem di-
reito.
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Becife ao S. Francisco mande transportar da
estago das Cinco Ponas at a de Palmares, nos
termos do decreto n. 1,030, de 7 de Agosto de
1852. trinta e um volumes destioadosaocollegio
das rphs do recolhimento de Bom Conselho,
sendo 3 contendo ralos, 8 cora carne de xar-
que, 6 cora bacalhao, 8 cora farinha de trigo, 2
com oleo de liuhaga e 4 cora kerosene.
Matulis mutundis ao director do prolonga-
meato para mandar transportar por conta "da
provincia, de Palmares a Garanhuos.
EXFEDIEXTE DO DK. SECRETARIO
Oflicios:
Ao commandante superior da guarda na-
nional da comarca de Rio Formoso.De ordem
do Exra. Sr. vicc-preSideute da provincia sir-
va-se V. S. de enviar a petigo do capito da
5* companhia do 46* batalho de infantaria An-
tonio Franco Correia Lins, a qual deixou.de
acompunhar a informagao desse commando su-
perior, de 11 do corrente mez.
Ao director geral de obras publicas.0
Exm. Sr. vice-presidente da provincia licou in-
teirado pelo oflicio de 15 do corrente, sob n. 83,
de haver sido recebida provisoriamente a obra
de reparos do pontilho do riacho Agua Fria, na
estrada nova de Beberibe, arrematada por llen-
rique Florentino da Silva Santiago, vista da
informagao do engenheiro Manoel Pereira Bran-
dao Jnior.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro
4o Recife ao S. Francisco.O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia deu hoje o destino coo-
veniente aos documentos que acompanharam o
oflicio de V-S, de 13 do corrente, sob n. 31,
hoje recebido.
--.?oa agentes da Companhia Brasileira de
nav. vicepresidente da provincia acenso o recebimen-
t do oflicio de hoje, no qual Vv. S., participara
que o vapor Al/Mas chegar dos portos do sul,
amanh e seguir para os do norte at Manos,
amanh mesiuo s 0 horas da tarde.Corhmu-
nicou-se a directora da agricultura.
Ao aministradores do Banco de Crdito
R. al de 'iiiambuco.S. Exc. oSr. presidente
da provincia manda aecusar o recebiraenlo do
olKcio de V. S., Ocampanhado de balancele das
operacSes desse Banco durante o mez de Marco
ultimo.
Editaes :
Por esta secretaria se commuuiea a quera
ioteressar posea, que se acha oesta secretaria,
atlm de ser entregue depois de satisteitos os
devidos direitos, a licenga concedida pelo mi-
nisterio dos negocios estrangeiros ao Sr. Manoel
Feodrippe de Souza para exercer o cargo de
agente consular de Franca na cidade de Ma-
ceio, proviucia das Alagos
O secretario interino.
Manoel Jotiyium Sil reir.
De ordem do txra. Sr. vice-presidente da
pnvincia faco saber para is devidos effeitos,
que no provimento dos oflicios do 2o tabellio e
annexosdo termo de Floresta, concorreram os
cidados Francisco Alves de Carvalho Barros e
Hcrmciindo de Almeida Alcoforado.
O secretario interino.
Manoel Jatpum SUveira.
12 DE
>SSPACaOS DA PRESIDENCIA DO DIA
JU1.IIO DE 1889
Anlonio Maria do Espirito-Santo.3m, nica-
mente a supplicaute.
Capito Anionio de Lemos Vasconcellos.In-
forme o Sr. inspector do Thesouro Provincial.
Coronel Augusto Octaviado de Souza.Infor-
me o Sr. inspector do Thesou/o Provincial.
Antonio Jacintho de Medeifbs Galvo.Passe
carta de naturalisaeo.
Custodia Maria di conccico. Informe o Sr.
commandante das armas interino.
Francisco de Paula Bezerra Cavskanti.Con-
cedo trez mezes somente.
Jos Joaquim do Nascimnto.Ao director do
presidio de Fer.aodo de N'oronha para fazer re-
gressar o menor a quem allude o supplicante no
primuiro vapor que d'ahi sahir.
Joao Reis de Lemas Barros.Sim, pagando as
comedorias. I
Bacharel Jos Mauricio orges.S'.m.
Joaquiua Laura Pessoa.-Iuforme o Sr. cora-
man laate das armas interino. ,
Marcellino Goncalves Rosa.-r-Informe com ur-
gencia o Sr. inspector da Alfandega.
Manoel Francisco da Silva.Re lueira ao go-
verno imperial.
Maria F^ia de Castro c SilvaInfi
Sr. inspecTOFdo Thesouro Provincial.
Manoel Mendes da SiteNao ha que
visto que estcompletaWquadro da ollic.
do corpo de slicia. '
.lodo'pbo'-'Olvnipio flPBes de
forme o Si^jfrapcctor"da Thesouro Provan
rjecretaKS^a Presidencia de Pernam-
bucoJS de Julho de 18S9.
O portero,
F. (Mcon.
^anformfc
O escrivo
da
de qi
al as
m Sr. ministro e se-
Uegocios do imperio, re-
rcga as devidas commu-
do estylo, afitn de que
v'iudouro, se" pro-
"ue deputados
, Compan
fagara tra
de navegacSo a vapor
vincia do Saraohio. por conta d
guerra aapajor do 5 batalho de "4HH
iiorio Clementino Mrtios e bem assim m
lher D. Teodolina Meirelles dos Santos M
B Reparis5o jfa Polica
2.* seccao.N. 82 )*Secrotaria de Po-
lica de Pernambuco, 13 de Julho de 1839-
lllm. e Exm. Sr.Participo a V. Esc.
ijue foram hontem recomidos Gasa de De-
tencao, oa^seguintes individuos :
A' minha ordem, Jofto Xavier da Araujo. vin-
do do termo de Goyanna, como criminoso na
provincia da Paraliylia.
A' ordem do Dr. juiz de direito do 5a djstric-
lo criminal, Miguel Osar Cavalcante, por hita
de coinprim-ntos de devore?.
A' ordem do Dr. deleaafo do Io districto da
capital, Avclino de Moraes Navarro, por distur-
bios.
A' otdeni da subdeiegado da freguezia do Ro-,
cife, Jardil na Candida de Jess e Anna Maria
da Conceigio. por offensas moral publica.
A' ordera do do 1* districto da fregueaia de
S. Jos, Jos Pereira, por embriaguez e distur-
bios.
do 1 districto 1!
a moral publica ; Manoel Bernardo c Jos Patu
Presciliano, por disturbios.
A' ordem do do 2" districto da freguezia dt
Xossa Stnhora de Grara, Silvino TexeiraA
Xascimenlo, por disturbios.
Communicou-me o cidado Antonio VfcesLe
as-
ilar-
Hontem prestou o devido juramento e assa-
roio o exercicio do cargo de subdelegado dat
districto do termo d Gamellcira, o cidafc
Vctor Pereira de Carvalho.
No da 6 dcste mez prestou juramento e as-
sumio o exercicio do cargo de delegado t-
rao deGaranhuns, o cidado Jos Peixotoife
Mello Caj'.
Parlicipou-me o cidadSo J0S0 Antonio Atoes
da Silva, tem dia ti do corrente, assumidoo
exercicio do cargo de delegado do termo dofii
Formoso.
Deus guarde a V. Exc.lllm. e Exa.
Sr. Barao de Caiar, muito digno Io vice-
presidente da provincia.O chefe de psfc-
cia interino, J080 Augusto de. Alb".quer^;
Maranhao.
Recebedoria Provincial
DESPACHOS DO DIA 1.">DE JCI.HO DE IS39
Antonio Joaqunn Vinhas Maia.A 1.a seoc&>
para attender.
Manoel Joaquim Alves da CosaIndefet',
em vista dasinformaces.
_ Andr Vi Jal Alves, Hospital Portuguez e -
bio da Cosa Almeida Martins.- Informe a I .*
seceo.
rHUHG&S E COMERCIO
muy
Para acertadamente se julgar sobre os el!
da pluralidade de bancos^ de emisso, ini-
peusavel ter exacto conhecimento da applicario
que deve ter o auxiliar, da medida de vatercs
que se chama bilhele de banco : conbecertim-
bero as funeces que o cheque se encarreg* s
desempeubar, e ainda quaes as relages SJH
existem enire esees dous instrumentos de ier-
rauta, e finalmente qual o movimenlo ntoswta-
rio dos diversos mercados de um paiz. Sem
ter prsenles estes antecedentes, nao ser* pes-
sivel combinar um regular rgimen bancari
A'inguera deve ignorar que as exigencias es-
piragOes do grande mercado do lio de Janrja
nao sQ iguaes s de nenhuraa outra das preo-
cas do imperio.
Tambera nao pode esquecer-se. que em retar
gao ao pnmeiro mercado do Brazil,, as bea en-
tendidas conveniencias publicas acqnselhara^se
se introduza no mecanismo de crdito especes
disposigOes de futuro alcance, para as eveoan-
lidades, facis de prever, eque aliistoria Baca-
nal OUS ensin j havorunv-aa dado
Cine aqui citar, para corroborar a opiniSa JBC
emittiraos, que-jio iniperisTinglez^iindt todssas
sociedades encontraran! alguma cousa queag-
prender sobre materia bancaria, o seu regisasi
hancario nao estabelece para a grande cajsta
do mundo monetario as rnesmas prescripces
que para a Tscocja e para a Irlanda : extfc
all una lei bancaria para Londres, outra psra
o restante territorio da Inglaterra, que difere
das promulgagoes para os mais estados que okj-
stiiuem o Reino l'nido
No Brazil nao ser dillicil demonstrar (-caai
certas modificagOes indicadas pela situago aj-
noinica deste joven paiz) que o rgimen bao-a-
rio inglez aquelle que preferentemente se*ve
seguir, para melhor normalisar o nosso avi-
mento mercantil.
Na pratica das transaeces commerciaes a
moeda jiapel nao se parece com nenhuraa otra
promessa de patramento. O bilhete de baara,
pela sua converlibilidade vista e ao portea,
nao contm mais elementos de exame sobre a
sua garanta senSo o da propria converta^--
dade. Mas se fosse preciso cada vez que seze-
cebem bilheles de banco, conhecer o seu valor,
exigindo convertel-os a especies metalicis,
quaes seriara as vantagens das emisses basa-
ras ou que servigos preslariam ao cornmerc
A apreseotago immediata de bilheles de /asn-
eo a seus emissores faria illusoria a oecessiae
de melhorar a circulacSo monetaria, como am
auxiliar de verdadeiro instrumento de permaflaa
modas de ouro e as subsidiarias de prata.
a confianga publica exerce sobre a circulao
das emisses bancarias a uiais decidida inftwi-
cia ; jiorque s essa conlianga'evita o iminefia-
to controle de exigir o valor do deposito que si
promessa de pagamento representa.
Como a confianga nao, se obtera segunfi* a
a voniade dos emissores de moeda liduciarsie
as assemblas legislativas estao autorisarfa a
prescrever ludo qae interessa comtnunidtre,
esta a raziio ; porque as leis de todas as so-
ciedades cubas impSem aos bancos de emissio,
empregarem os seus bilbetes exclusivamente no
descont de ttulos commerciaes que represa-
lem compra-venda de mercadorias destinaas
ao consumo interno ; e era cutios valores man
garantidos c realizaveis dentro de curto pr.'
Esta justa iraposig.lo, e que os bancos emisasee
conservara sempre disponivel una reserva*-
tallica equivalenic terepira parte dos seu la-
Ihetes ciii circulagio, contribue iuimtasaraa-e
a que a coutianca, que indispensavei s adi-
luices bancarias, se lhe dispense.
Mas em amortantes l^NWpNrafr Rio
de Jaiieirdn>nde a cirflflgaPlflIlPques rod
vantajosamente .substituir c bilheles ci hmai
nao consideramos conveniente que se
novas experticias sobre a pluralidade de
de emisso. O que aqui consideraremos <
pensavel a formago de u:n racruuj-hane,
alira de que se olenha dos cheques toda ajn*-
sivel economa de raeio circuanle, que esse m-
struraento perraitte fazer com grande precito
das legitimas facilidades que se deve obngm ao
rcio.
s mercados das provincias nao se achaa na
mesase caso.
Devem aproveilar da faculdade de emitrtt bt-
- vista e ao portador, sempre queafes
determino as oporages a que aevain dedicar-se
na di?t;;uico do crdito. ,
Completaremos este estado preliminar em
urna breve descripgo Claermghouse. alia, fc
melhor se compiv-hender. depois, a corab nirfo
de um banco central cem a de pluraiidatie de
bancos alera do municipio neutro.
Conforme escreve o Eko
rm retirados do Banc tena no anosoe
:erliiBB e
com 0ft&
Bepub
Vis
I .00
3'801000 de !.. iras,
co t sconlos no refarate
le o anno aUudido, que i



.

r


--?..

,ai anno pro
#
O Sr iDxatei Segura apresentou ao
KOverno da provincia de Buenos-Ayres uma pro-
posta tendente a acquiaico da linha frrea queJ,
lao.
A piv iia cm nome de nina assouia-
^ de cap-alistas, solicitando o te uo
mesmo teropo o dii nr c explorar
um prolongo ment de Jura
0 prt ;oda propasta de 3 039,586 pi
E ARTS
de Julho de I 9
10 Tguiar, ci
.eriana e toda a loja paroti
F/ma empieza eujo resuP divo esta so
bremodo ac/entiiado, segando noticias qo t
os, a da cxpoi l -. en fifi, para h
Buropa, importante negocio iniciado, fia pooco,
por capitalistas de Buenos-Ayres.
As rezes que compunliiru a primara remessa
de e a, ob'.iveram precos .impamente
satis' sendo v i lidas a 10) pe
grande; e por 70 as menores e magras ; e cal
cu!,. i por caneca a desposa .1"
con I que GO pesos representara o lucro
liquide; cifra assas lisongeira para os fazen-
deir.
E' claro, poft, que a exportacao de nano em
pe nao u i n 'gocio arriscada e rodeado de dif-
Realdades; o antes urna operajao segura, sim-
ples e de facilima realisngo.
Na exploraciO dessa empreza, quanto maiores
e meihon s forem os animaos, raais elevada
precos.encontrario : e or is.^o importa, ao me
nos para aquellos que desejarem auferir grandes
lacros, 0 aperfeico miento da raga bovina, con-
vindo, portanto, que os Srs. fazendeiros facam
acquisicao de pudores de molbor sangue alliu
de depurar,'ni a raga, e qae uQo se limilem,
como al agora, a esperar simalcsinente que os
animaes fe reproduzam e crlfam para leval as
aos consumidores, sem curaren) do aperfeicoa
ment dos mesmos.
que dediquen) especial cuidado ao me-
lhoran.-emo da industria pastoril, ainda emhryo-
naria negtas regioes. A* despezas que serao
obrigadns a fazer para introduz rem em suas fa-
zendas esse melhoramento relativamente dim
uta I i&signiBcante, considerando-se as cnor
mes Btilidaiea que delie previ rao.
A i xportaco de carnes lende a augmentar
progrcs-ivaiiiente, pois em gera!( esse genero
de alimentaco escaaseia na Kuropa. Releva
notar que os novilhos e bois obtem all melhor
prego por sen ni sois carnea mais apreciadas do
anea de ateca.
ft gado de exportacao deve ser forle costar
em conveniente estado de solida gordura, alim
de resistir trave-.-ia, nao obstante na Europa
lar anda (pie sueitar-se urna especie de pas-
toreio nara l ornarse verdadeirimeiite eslimado.
O lucro pecuniario crescer na razio direita
da exportacao, e esta Augmentar conforme a
qualidade "dos gados exportados ; e, devenios
tornar nem saliente, que os campos europeos
nao podem de forma alguma competir cora os
das regies mencionadas, vartngem iramensa
que os Srs. fazendeiros levam aos seus simila-
res de alm mar. de modo que podem apresen -
tar nos mercados melliores productos do que
elles, desde que se resolvam a aperfeigoar a
raga. .
Acharase abortas, pols. para os estanciciros
do Rio litando, na fronteira e da repblica duas
importantes vlvulas para o consumo de seus
gados, competiido a elles, simplesmenle a elles
o aproveitainento della do modo que melhor en-
tenderem em proveilo seu, e consequenfemente
no da industria pastoril, actualmente quasi que
a uoica e exclusiva riqueza tanto deslc paiz
como d'aqaclla provincia brasileira.
Um dos paizes que pela bondade de seu clima
poda fazer maior competencia s produeces
agrcolas da Europa Meridional a California-
O perigo da concurreinia existe ja, a julgar
pelos aeguiates dados. A exportacao de passas.
que em 1881 subi a i.800,000 libras, elevou se
em 1886 a 14-000,000. 0 numero de arvores
frugfera* subiafi'essa data aman de 9.000,000;
a exportacao de larar.ja deu SS.906.830 libras, a
de damascos, peras c macas, 4*0,000 caixas, e
a dp fruotas ouservn dr.i am latas o eoviadavn
outros paizes, 29.697 250rJbras.
Sobre a navegaco e o progresso dos trabalhos
no canal de Suez, uo decurso do anno de 1888,
o Sr. de Lesscp apresentou a Academia das
Sciencias de Franca algumas noticias interes-
santes.
Entre estas mene!onou,.que a corapannia ha-
Tia deliberado elevar de 22 a 0" metros a lar
Sra dos pontos rectilneo; entre Porto Sald e os
jos Amari. hein como a 73 a do canal entre
Suez e os rasmos lagos Amari, alargando tam-
bera mais o canal luquelles pontos, onde ha
curvas, de modo que ja boje podem os navios
cruzar em urna certa exteuso do canal.
A navoLMcao tornou se agora mais fcil, Mar
nelas breas luminosas, quer pelo uso da luz elc-
trica a bordo dos navios ; e pelos vapores paque-
tes, com effeito, licou assim rcduzida a passagem
de 40 a 20 horas, (cando alm d'isso pela nave-
gagao ora porisivel noite mais desembaragado
O canal para os navios que o atravessam no de-
curso do da.
O Damero djs navios que crrulam no canal
ac'ha-se um pouco diminuido; mas tem au^>
mentado na sua tonelacnD, visto que no atoo
prximo passado de 1888 lizeram transito pelo
canal i.UO navios, com 184 mil pessoas. Os
navios inglezcs ocenpam, pdo numero, o pri-
meirolu^r com 2.62o: depois segoe-se a Fran-
ca com 187: a Ailemanha com 163 : e a Italia
com 146, nao comprehendidosos ioO de guerra.
Em um i c ,'mmunicacao feita socii;dade dos
engenh 'iros civis de Franca, compre.hende-se
um calculo da torca desenvolvida de todas as
machinas do mando.
Esta loica, que de i6 milhes de cavallos-
vapor, Crreapoode aos trabalhos de cerca de
um billio de homens ou de quasi toda a popu
lago do globo.
Occupa o primeiro posto entre todos os paizes,
es Estados nidos cora 7 milhOes e meio, e a
Inglaterra com 7 milhes ue cavallos.
vudido a r
diana.
Augrenlavao'mal. dando lugaraperda enor-
me de tecidos, (piando a doente- reoorreu & sci-
isultan lo ent'io ao Sr. Dr.Loureiro que
acoaseihoa'-a a rocolhcr-se ao hospial. on-!
deveria sointar a operat
Os m> uicos que enlSo a virara, jul
I, voltou i doente ao Sr. Dr. Loa-
reiio qu ) pelo tratameato que havi.i
ialo.
A doente foi ento ao consultorio do orador
mbem votou pela operacio e recolhcu-se
iis ao hospital
lli foram ouvidos e.n confereciera os coll^aas
que consideraran a operaco difTieil, aceitan Jo-,
afkul como nico recurso.
a operacao Toi feita com grande difliculdade,
; la terna atnroMava o tumor,
o hius:uJo masseter eslava comptetame ite
bompromettitlo; eotretanto nem um accid
iesse fazer perijiar a vi la da doen-
te. i qal era febre leve ej seretirou do hos-
pitul c.'ii i'cnda comi'vando a granular, i
siac.lo ao orador que a cicatrisai-ao marcha ce-
euturmenie.
E' um ficto importante eate qae tena o aspee
lo perleitodo que'foi estampado pelo Sr. TilleaUt
em uma das suas obras.
O a caso foi o de um doente que solivia de la
qajMrite ulc"rosa syplulieae que ja se tinha re-
colhido diversas vezes ao hospital para tratar
si', la ultima vez, poren. apparc-u cdqa I
asphixia e em risco Cffii lente de in i
praticada a tracheotomia e qualn

Passando-se a ordem do d^H
bre qual seja o melhor tratan;
a palavra o Sr. Dr. Majaqui
uo seu discurso dizemroque
nada mais Mnha a adduzir era r1
ment d'aquelle mal, desde q
ir i
! ir nao qniz absoitaiuen
. i do seu discurso,
ment exclusivo e dlsse, sim, (pie p
- de+iydrocele rao.1!'
odas ellas a de tintura de iolb recen
irada, dando ento a ra
ca. Sos casis de espessanieuto d* tottii
nos casos em que ja em se repetido a o,
das injeofoes sem rPwltalo, nos c
de hvdrocele complicado, disse que
inci.-ao antisptica, e nesta occasio teve de in/
tervir n'um facto citado pelo Sr Dr. ieih
Let;e que Ihe pareca querer leval-o a c
istica de \Volcli:n::n. Depois oceupou-
orador do processo de cautei
ata o que desapprova porcau3a
ragao.
Disto nao se pode concluir, diz o orador, rpe
io fiscal
le Souza Trava
|ue.
i'ia Guimar&es Rocha.
Aogembla
vlraeida t'unha (reeleilo).
Dr. Joo d'OliveTra (neleito).
Intimo Bonellecnle do oaiclaon
da tiuarda rV;t<-lonal li odia!)
ilc abrir a bcs

%
,.'
elle queira estabelecer um tralaraento nico pia
todos os casos de hydj-ocele.
O orador, por isso que nao esteve presente<
dlscusso de urna das actas em que vem a syrt
;( '-;i- |ue, tihlia
lo de Ci
ie i no*!ieu
ros Srs. i-a itoaio Pedro Dionizio e al
?Idino ,t Silva Nevos, leve I
ocesso da lo eleito adjunto do
BMJpr o Sr. capito Belisario Pernarabuco e
^Hbro da coramissao o Sr. aieres Augusto
ooldino da Silva Neves, como 20 votos cada
pondo se o corpo eleitoral de 22 socios

:uou-;e era seguida a oosse dos socios
Utu associado pedindo a palavra requereu que
.iproveitas-e o en.-ejo para decidir sobre
o requoruncoto de um oflicial, que reclanwva
contra a pena de expulsdo que Ihe fra i
Approva dvitre. foram io.UBor do
tos Ja queslo analysados c da i depois
' 5Sa',foi uma- Nunca tiveraos a seu respeito como oppos-
. Fortaleza irrexpugnavel pa cionis,tas eonsi eraces a aue fazia ju
rhnr>'! !; '' incapaz de a gdalgaia do cavalheiroe o patriotismo do ad-
j ninisirador; hojeque o silencio do tmulo des-
'Tu manas provas *._. pcniou a barreira que nos'separava comoad-
. Iatelligencia enriquecida de flrrn profusao; versarios, era deer nosso trazcr-lhe tambera as
niustosa de conheciraentos, era todos os easoa hotHeaageos do respeito e do apret devidas i
das s-ieii:ias era que era formado, [pobre por! sua ranora s
ser houesto, ainda agora no cumeco da sua car- j pant,C|meno : I s 2 ho"as da
reir administrativa por nao ser charlalao, nem- ro.,nn3 laileceu Feliciano Marques Vianna !
aruWcioao, cae, fulminado de amai inclemente escriptorario daontadopia da ferro via do'Re-
enfermidade, guando aeaoaaoe fdo, -W <-'- oo c lo quanto soabe; ,, :;:',0 saperntendente da raesraa ferro-via,
serl,;'l!l jem signa! de seutinento, mandou fechar a coo-
sao transitorias as grandezas ueste mondo : i tadom.
d'siruerase i,c. iliam-se monaretias, (lfl 9Ra8 mrapanheiros de trabnlho tomaran
subm a v..i. O'issui luto por oil das.
la', aula e;u bolandas, no mar doj Alto* vtar |*m!- ontom tarda sahiram
ios do creador! da Babia coai
romo tiataraento mixto doente co'mecou a rae- ," r",," urDa censura ao me.srao Sr
Ihorar. Relirou se a c; mella e o estado da '
liie-e do seu primeiro discurso sob vido o aecusado que, convide da presi-
qn se discute, diz que o Sr. Dr. secretario n$*dencia comparecen, submeiteu-se o assumpto a
inlerpretou bem o seu pensamcnto^v^^^^^Btacao nao preteudeu cliainar de irracional o prcceeso.m,; 11 a expulao dada ein virtude do? %% i
k cauterisacao pelo nitrato de prata. A 71 dos estatutos.
.*._ ..,...K -.-o Aa*ie avendo mais nada a tratar suspenden se
i8 horas da noite.
a occasio para declarar
rynge era bom ; entretarlo o orail nina
reprodcelo, o qae natural nesl
que notou na visita que fez no mesmo da
que fazia a comniunicario que elle traba raaior
i respirar >.
Quanto as outras climcas s podecomaiuncar
por nao ler notteias de outros, um caso muito
importante de cliuica do Sr. Dr. I'ontual, quai
o de um immenso sarcomo no lado esquere
sobre a reifio precordial rauito adheren'e aos
msculos ntercotaes. Por causa desla adhe-
rencia o operador, apesar do cuidado e pericia
com que habitual trabalhar, teve necessidade
de resecar dois ceatimetroadaS'^rcsteUa para
poder laquear uma arteria intercostal que foi le-
sada sendo ainda obrigodo a deixar algum te-
cido alterado pela grande adherencia ] cil
por isso que o tumor teve a sua origcm no pe-
riosleo costal.
0 Sr. Dr. Coclho Leile relata nm fado que
Ihe parece de. mxima importancia e de que
ainda nao encontrou exemplo nos autores que
tem consultado.
Ha poucos dias, ao sair da sede dcsta Asso
turto, que nao pode tomar a resp
d'aquelia expresso, para a qual cbar,
nao o Sr. Dr. Raymundo Bandea
ausencia das sesses elle sent, princt^rneute
o"aquella occasio.
En seguida o Sr. Dr. presidente m^ca para
ordem uo da a eleigao dormembrosila cqm-
raissao administrativa, e levanta a seas.
tiuxa Econmica e Monte MSoc-
corro de Pernarabuco
ASOCIAgOES
Assncl t-fio Melieo Pharmaccu-
ca Peraaaibucaaa
ACTA DASKSSAO DE 4 DE JCLIIO 'E 1839
r itdnrim lia S" Dr. Alcibiqdcs
(Secretario o Sr.Dr. Curio)
le m z de Julho de 1889% na sede
da S^placo, P>'' '; Sr3- l)Ti- Velloso.
Curio, Gaii oro de Cunha, phai
cun I i "Salalo Pinho e rs Drs. Barros
Oarneiro. Coelio Leite, Malaquas, Joaaoia Lou-
reir_, e Jo5o Paulo. oi i
a se- ,
E' lida .1 approva I.: a acta
  • sac'a.
    O expediente constna dos ns. 19 a 21 do Bra-
    z 'diro do ci rven'e anno.
    OS ite declara que, Jendo s<
    do n ira a Europa o Sr.Dr. I.
    to Serap 'a-1 he este para aprese .
    casa lidas ; bem como para
    recer-l!; um dos
    riae as prestmos g
    tindo que alu, na qualidade de correspoiideate,
    procurara prestar mesma Associaco todo o
    servico que c- o seu alcance.
    0 Sr. Dr. presidente declarou mais que pela
    prestesa da viagem, de que s teve conhecimer
    to na occasio da despedida dcixou de nomear
    uma con ira levar bordq o mesmo Sr.
    * Dr. -auipdio.
    oharmaceutico Sabino Pinhp pa
    que ; -,o:..ea la na ses-o pa
    para
    qu;:
    em
    ral
    ciagao, foi chamado para vflr um doente,
    Indo ao chamado, cncontrob ura menino de
    de ii. para 14 anuos, de constituigo regular,
    que aliuns dias antes tintn sido visto peto Sr.
    Di*. Barros Carneiro que diagnosticara febre
    intermitteute simples e prescrevera a niedieacao |
    conveniente.
    O orador examinou o doente minuciosamente
    e do resultado deste exarae vem darconla
    O doeute tinha sido accommettido pela pri-
    raera vez, havia 16 dias. e os accesses eram
    quotidianos. "O ligado c o baco estavam volu-
    mosos, a lingua sborosa, a leraperatura a 39
    c. e conservava-se em ura estado de somnolen-
    cia de que s a custo despertava paca responder
    s suas perguntas.
    A pupilla de ambos os olhos eslava dilatada e
    insensivel accao da luz. A pa'avra era demo
    rada, mas intelligivel e a lingua hora como os
    msculos da face nenltuma raodilicaco apr-
    senla va.
    O orador aconselhou entao a reraogo do doen-
    te e piesr-v.u a paedicaco que Ihe paree.;',
    mais conveniente na occasio.
    No da aagainte pela atoaba, indo observal-o
    de novo verilicou que havia hiraplegii e hi-
    mansphesia completa do la lo direilo, rea
    febril acceutuada e. sub-delino.
    O veutre apresentaa-se meteorisado e a pala-
    vra era bastante difcil, mas sem desvio da lio-
    gua.
    Vultando t outra'voi, cooferencinu sobre o
    caso com o Sr. lr. Barros Carneiro que. como o
    orador, estaheleceu ura prognostico fatal.
    A de3peito d'slo elle e aquello Ilustre collega
    aconselharam toda a medicaco indicada.
    A ra orle sobreveio trez dias depois sera que 0
    doente houvesse feito uso dos meios aconseja-
    dos desde a vespera da morte, por ler a familia
    resilvido medical o horaeopatliicame'i'e
    0 seu juizo a respeito do caso que a infeliz
    crianca foi victima de uma pirexia de ongem
    palustre tambera diagnosticada pelo Sr. Dr. llar
    ros Carneiro, e que todos aquelles pheaomenos
    de origen nervosa de vem correr por coala da
    mesma infeeco.
    Depoisde 16 accesos intermitientes simples
    era urna chanca nfio condece o orador um Hado
    analojo e Pie parece por isto dever a observa-
    cao tiear registrad*.
    O Sr. Dr. Car.ieiro di Cunha diz qu-3 vem ta-
    lar a communicaco te dous casos de sua cli
    nica ou antes dous epipbenomenos eneca'..
    cm dous doentes de sua clnica ; mas antes djs-
    so quer referir-se a comraunicago antes feita
    pelo Sr. Dr. Goetbo Leite, a qual nao traz orien-
    caco alguraa.por ser por iLmais Ineomptota
    Pa'rcce ao orador, pela expodco supc-rticia! que
    foi Feita, ter sido a morte produzda por ura rae-
    ningo encephalite.
    De toda a exposicito nada T de extraordina
    rio e apenas servir para raais ura i vez Bear
    bem saliente quenas febres iaterovitotes, ape-
    zar da benignidade dos accessos, podem, appa-
    recer phenomeuos*,'ra#fs3imos.
    Passando aos factos d que se Decapara, diz
    que o primeiro foi o de um doente a quera, no
    ultimo periodo de uraa molestia cardiaca, an-
    parecera urna loucura notavel por ser ura defi-
    ri raciocinante e apresentando phenomenos
    cosa detameote era desacord cora a dyepna
    propria do estado cardiaco, por isso que o
    te deitado gptaTa e fazia moviraentos de exa-
    cerbayo.
    Narra este fado peta raridade dos phenome-
    nos, mas nao oaltribuindo a uraa eaeephaiopa-
    thia cerebro-cardiaca elrn attribuindo a per-
    tur'oaco de todas as furrecOefi.
    O segundo facto foi o no outro doente de fe-
    bre typhoide que, tundo adormecido com o bra-
    co descoberto, acordou com < lie paralitico e do-
    loroso, localisando-se esta dr na dobra
    co que licou endurecido.
    " O orador notou dep is pma trombose naquei-
    le pon' icia dos batimentos de pulso.
    Cora o Iralaraeoio eipprepd
    mas o pulso n
    O loiale a que se re
    i potco
    febre
    PIpM'j desie epiplieiiorceiicf auscullou <
    le c noton que elle tinha uraa insrj'".
    iniciral. mas nao sabe quando ella appar:
    i entilado i
    laVaiiio ; entretanto im I
    : ir acivr que o facto passou-se localin
    de vi do ao fri.
    0 *r. Dr. Joaquim Loureiro faz algumas coa-
    racOea sobre a posoloiria dos diversos pre-
    ;eeiros do frope de Eastoo; i
    par. a for lie UGPPC prepara:
    cora a do que pairado por i',
    oiferenca na quantidaj
    tram na composicao do n
    . chama aitenco dos ci
    pros; irapauha o xarope p
    por B le nota se
    acto cada
    xarn a ter urna dose ex
    inini. e sendo a formula de Easton n
    sempre a raesraa nao pode aoffrer raodiflca
    aaipreza tal qae, diminuindo a quau
    I
    Balanretc czn 9K de Juniiade
    CAIXA ECOKOMICA
    .tc/('eo
    Tliesouraria de Paseada 1.170:
    Monte de soccorro c de passagens
    Caixa
    fO: 14-190
    17:u5#7.I
    iiSMMO
    Passivo
    Depsitos era contas corrcnles
    t
    MONTE DE SOCCOREO
    Activo
    Emprestirao sobre penliores
    Movis
    Apolices da divida publica provn
    cial
    Despe/.as gentes
    lia i xa
    1,319:
    1,319: 7 4940
    . Passiro
    Capital
    Caixa econmicac, de passagen
    Saldos de peuhores vendidos em
    leilo
    dem idem prescriptos
    Lucros e perdas
    Juros t.^-
    155:i*71
    6:66^
    1:003000
    9.505445
    6:70650
    179:f>2Si38
    147.955730
    4:09*516
    S4.3828
    6:a2ii)70
    3:017*090
    179:0>25433
    Tudo sabemos :iu !o isso ccrio; porm,; j,,-_:
    S. E.&O.
    Pernarabuco, 13 de aulho de 1889. ^
    O gerente,
    Felino D. Ferreira Coellv.
    REVISTA DIARIA
    calor \
    ha su:
    Aanembln Provincial Sao houvi
    hontem sesso por terem comparecido apena
    16 Srs. deputados.
    A reunio foi presidida pelo Exra. Sr. Dr
    Amonio Jos da Costa Ribeiro.
    O Sr. i* secretario procedeu leilura do se
    guite expediente: ~
    Uma petlco dos directores da Comparara
    d Santa Thereza requerendo um emprestirao di
    101:0003 pelo mesmo typo do de 1876.A' com
    raisso de oryamento provincial.
    Outra de Izidio Firmo de Oliveira, arrematan-
    te dos irapostos da cidade da Palmares, reque
    rendo um abate da 300* no valor da arremata
    cao que fez. A" coinmissao de orcamento mu
    nicipal.
    Outra de Jo* Men les Teixeira Guimaraes
    rofessor jubilado, requerendo memora de su
    aposenladoria.-A' coinmissao de nstrucco pui
    . ., .1
    Outra de Floripoes Gome3 da ailva, requerendt
    que se coasigne a quota de 1803 para pagamen
    10 do aluguel de sua ca-a que serve de cade ;
    no r.ovoado S. Jos de Gaipio.-.V capmisso di
    orcamento provincial.
    Outra da Compaiihia Great Western of Brazi
    Rallwav Limited, requerendo que se consigne 1
    verba de3:U04#22J para pagamento de passagen.
    concedidas na sua estrada, por conta da previa
    ca.A' commisso de orcamento provincial.
    Em seguida foi dissoirida a reunio.
    Acto; da presidencia da provincs
    Por actos da 18 de Junho :
    Foi reformado cora o penso a que tiver di
    reito o alferes Severiano Jos da Silva, coraniaii-
    dante da 3- estacan da guarda cvica.
    Foi concedido ao juiz municipal do termo iz
    Bonito, Sehastio Ildefonso do .lego Barros, un
    mez de licenca, cora os #nciraeatos a que tw
    direito, para tratar de sua saude, devorado ai
    trar no oso da mesma no prazo de 20 dias.
    Prorogou se japvisoriamea'.e e sem vencimei-
    los a lioenga emcujo goso se achava o padt
    Francisco Avelino de Brito Dantas, capelloe
    professor de iprinwiras lettras do presidio o
    Fernando de Naronha.
    Ponofcio da raesraa data :
    Ao Thesouro Provincial deu-e ordem afira Ce
    ser paga ao lente do corpi. de policiar eocli-
    ciano PeixotQ de Al
    uma d 1
    les do
    xa.
    pendida com o euter
    dado Apoli
    Culicct
    ido demitti
    .1 qumtia de 10* cu-
    nto do ca.Ui
    a Souza.
    1 da Enrsdr.
    ispectivos collccpr e

    escrivo. bram nomeadea para subafilu
    B erra Cavaltanl e Gl
    Lote Mrateiro de>arros.
    Dclexnria e poliriaMH npmea-
    d isdo- o Itemb, Canhot|^o e Itjaras-
    s os Srs. Uonoel Cassb
    ceHos, Ctaeni
    noel du Nascimento Vieira da Cuaba 1
    quaes ac!iam-M em exercicio do cargo.
    SulKleleajaeii*Foram nomeadip subJe-
    : dega los dos dulrictos^eMarayal, do Io distri-
    cto de S. Jos do Rio Formoso e do 1' districlo
    i, os Srs.. Domingos Marques de
    Freilas, Eruiraqio Paes Brrelo -e Fabricio d'Al-
    buquerque^Bo .
    Acham-ae as autoridades ja n; exercicio
    dos respectivas
    Foram nomeaJos ubdelegadpg dos distnc-
    les de Sitios Novoa.'1 de Granito,4." de Ouricu-
    em Our.i
    ddino Roiiri ."s de Souza. Antonio Ferrci-
    Costa, Deolii;
    inasceno 11. :
    - F .
    'jrv o
    rikiaamlramo do

    reuni se, em saB-o extraordinaria
    mseio administrativo do Jnsli'uto no da 12
    deste mez.
    Depois do e*pc iiente, que constou de diversos
    ofli'ios, a coinmissao de syndicancii apresen1 ;u
    pareceres appr vaodo as propostas dos seiroin-
    les oflieiae.s para ocios : capitea Sitverio Joo
    Neporauceno Bistos, Adolplio Gentil. Joaquim
    Emvgdio de Souza Gouveia o Jos Bernardina
    Dias da Silva, lenles Nstor Corbiniano do
    Soccorro, Alfredo Barros Guibson e alferes Jos
    Samuel Botelho e Francisco Jerony no l'ereira.
    E:n seguida o conselho discuti os meios pra-
    ticos de leyar a efVito a soleranidade da instal-
    laco e cm face de um orcamento e detalhe alli
    presiden!' n ora -ou uraa commis-
    1 asta do adjunto do orador capito Be
    lisario Pernamhuco, e dos membros da comis
    sao rio syodieancia lenle Uermillo de Azeredo
    Coatiali e alferes Augusto Lop ddino da Silva
    Neves. para fazer os convites pessoaes as diver-
    sas autoridades da provincia.
    O adjunto do orador pedindo a palavra sobre
    assumpto. requeren, era vista das attribuicoes
    que II10 competen neto art. 54* Io e 2" -lo
    ;:rt. 53 dos\'latutos. que, de modo alguai f it
    asjoias etnensilidad.es dos tocios, applicadas
    era qualquer despeza da ustallaco do instituto,
    e, smente corrase e:sa despeza por contaba
    quota especialmente aborta ntreos socios Bara
    Ul sol-ninidade: e noca=o de tiaver saldo, tenha
    elle o deslino recoramendado pelo 3 uo art. 64
    do* citados estatuir.
    Nao lvenlo ruis nada a resolver, levantou-s;
    a sesso.
    Nulssa Do escriptorio oflicial de esclarec-
    mentos a estrangeiros, establecidos era Zurich.
    a-ceberaos um elegante indicador, Ilustrado, do
    caminho de ferro do Monte Plalas.
    Esse caminho de ferro parle de, Alpnach, as
    margena do lago dos Quatro Cantos, esobe at
    ao ciino do monte que Ihe d o nome, a uma
    altara de 2,070 metros, por meio de uma rampa
    media de 42 por cento, e rampas mximas de 48
    por cento (as rampas mais f.iries do carajnho de
    ferro do Righi nao exeedem 2" por cento).
    A sua construeco", que levou cerca de tres
    ranos, foi dirigida pela coronel de engenharia
    Locier, de Zurich.
    A via conta -ele tunncia e ,'rande numero de
    ! pontea, ludo feito era caniaria -e ido o respecti
    I vohtiio construido, de ura a ou'-n extremo, em
    'solida alvenaria e guaroecilo por buzas degra
    nito, e lodo o material da dita via de ferri
    de .co.
    tecarris e a crerairlieira sao axos o raai? so-
    lifRrmeote possrvrl ao cilo di vta, sea raa crcmalheira duplamente dentada, dispo'ifao
    esta que permute que a loraoliva e a carruagera
    dos passageiros. que comporta 32 pessoas cor-
    rain sobre o mesmo c*mm cora dous eixos, por
    baixo dos quaes se achara dous pares de rodas'
    tambem com os competentes e'.xos, que se en
    grenam na creraalheira, dos dous lados.
    as descd s, este systema pode funecionar
    corao freio, com quanto baja, alm disso, ura freio
    automtico. .
    Todo o tracade revela extraordinario arrojo da
    parto dos seus constructores, e, a par de urna
    solidez absoluta de cxploracjio, offerece admira-
    reis pontos de vista, como o grandioso panora-
    ma dos elpes e eucantidoras paizagena j,e no
    cutio da uiontanhaencon'ra-se ura granarhoteL
    o lloid do Plate kulm, cujos aposentos saosi-
    tuados ao Mciodia e teem uraa vista esplendida
    30bre toda a cadeia dos Alpes.
    A extenso total do camhubde ferro do Monte
    Platus de 4,618 metros ; c a velocidade da lo-
    comotiva, ura metro por segundo.
    A cidade de Zurich, estacao muito frequra'a
    da oor estrangeiros que ah rio passv o verao,
    ponto de cruzamiento das lnhas frreas Pars
    Vienna, via Arlberg: Berlim-Stutlsrart-Milao e
    Berlim Munich Milo, via Gothardo; offerece pois
    ao forasteiro vantgens realmente excepcionaes.
    Ella o melhor ponto de partida para quai-~
    quer excurso pelas diflercntes partes da Suissa:
    e o escriptorio official de esclareciraentos a es-
    >trangeiros, instaltedo no bello edificio da Bolsa,
    d gratuita e gOBtejamen'.c, por carta ou de viva
    voz. todos os esclireciraentos que Ihe sejara pe-
    didos, quer sobre a cidade de Zurich e seus con-
    tornos, quer sobre arexeursdcs que se preten-
    dan! fazer pela Suissa e pelas suas mais bellas
    regioe".
    vala Pela Exma Sra. D. J. da Silva nos foi
    offerecido ura templar da valsa Silvia de sua
    composicc, msica esta que oll'ereeida a seu
    pai o Dr. Luiz Jos da-Suva
    Agradecernos a delicadeza da offerta.
    Opereta9brftos 'informados de que o in-
    telligenle profuasor Elias Porapilio acaba de
    corapor uraa linda opereta, que teuoiou* fazer
    exeeotar iireveraente em ura dos nossos thea-
    A ulgar por outras coraposicies do Festejado
    pianista, de esperar que a nova composicao
    era nada Veja somenos s anteriores.
    Trlllio* l'rbaaon de Olinda Amanh
    ao raeiu dia, devWI| reunir-se, no salo proprio
    da run da Aurorases accionistas da Companhia
    dos Tridios Urbas do lteci|AOlinda e Bebe-
    r;be. para o iriplae "m de'roBlverem sobre a
    cooveirenci.i da wnovaco do nrivilegio da em-
    presa, ,sobre a attitude a tomar, em relaco a
    (tompa:ra:a de ajtea
    areslimo p>B
    iiiha.
    Prolongaaeitlo da entrada de fer-
    ro do ecife ao H. Francisco-'
    me se ver pelo respectivo edita!, publicado-cn
    i dest mrio, foitrans ferida para o
    lu^orrtBjM'' mesma hora e no lugar j
    indicados a cohwrcncia de vinte mil dorraen-
    iservaco deesa estrada de
    A Vln*ancn--E' o'titulo de ura folheto do
    le S, mandado publi-
    car pelo Club flpip-mo Acadmico. B' es-
    cripio bulos e em forma datarla,
    dirigido a S. M- o Impera or, caiuak-raMtndQ
    o anni.ersario da revoluco franceza.
    raos o ininp que nos lucrara do ura
    :lar- ,. .
    Dr- Henrlaae omc Todas as fo-
    cia do E-pi^fcink). Arara accordes era noti-
    ciar em J3 t'0 nosso
    ,aoo e amigara. Hennqoe de Athay
    n- o seume-
    -
    la adminis-
    d -sde [ucj humanidade peregrina na sen
    triste da ierra avara e impiedosa, sacn-
    'goisia, ainda ninguem se c^nforraou com
    a g atenea >^> D icalogo.
    Sim ; de rucio que nos cerca, a visa? mais
    real a morte. m
    Aind.i, antes d; raorrer, mostrea ser um es*?
    pirito forte, o enriado.
    Resignado eaperoa o mom'^tv.
    Grande numero-de amigo-)o -ercavam.
    Liberae, conserva-lores, peeaoas do povo,
    auloridades, at queiB o nao conheeia.
    - E' profuado e geral o pesar.'
    ir e urala sen corpo na necropole
    <\-\- elle tulvez nunca visihrsse, e Ikar entre
    epitanhiost sepnliaras e fnebres co-
    ide -cus desolados paes,'talvez no.poi-
    -o, pirque esaa rn :e .'
    mo a vida occuriar lu.
    la norte !
    [uando sento-se perdido ou conhe
    oava para a outra regio, que va-
    l a o i-ij os paquetea
    mnia e aaciooal MatcmkSo.
    -Desse mu-
    Sanar lugar na fe-
    ii> aii. s
    .'e-a o pi
    m d i
    1'
    !
    e gaz de Olinda. e sobre
    renovco do material re-
    para
    pciinnos honrar a me-
    ^^Ulustre cidaiiio.
    em 9



    GoflOOle-sc a fa
    Car, lados, vigilancia, exforcos dos
    mdicos, tudo se fez .
    E;s o que disse A Folln da Victoria da re-
    ferida dala :
    Tanto raais lamentare? o funesto acooleci-
    niecto. que aeaba de separar o Di*. Hoscoso da
    Commanhao das vivos, quanto oais se alenla
    pora os attestadoa, aqaeaeisaligadaa iembraa-
    r:i do nosso reconlieciraralo.
    luteliigeate e audaz nos largos eioprehndi-
    mentos de seu Ilustrad')espirito, S. Bsf. no cur-
    to espac i de sua a ImiftttracSo poz-se a perder
    de visti no vi*) > altivo d eos proj setos.
    (juera ouvisse. S. Exc. nos oii :: ;ros-dias de
    ana adrainistraeo. eai/egando a a ires de suas
    ti ias tol inctieu franca discossa i de todos, e
    aceitantto sempre o concurso do adversario, cora
    prebenden,! cnegada a epoclia do maior impulso
    ura a cura radical das neeesetdades publicas.
    p:'la agitaba-:) dos priraeiros elerae.'it is do pro-
    O seu pissaraento consterna a populado es-
    pirito-san'.eose.. e arraiic.i lagrinus de encere
    pesar de tu.I is |'ia:i is s i.lii'ra o f-Uferjastica a
    roa acttTidade, lo la coasagra i ao Sera paolco.
    i Simples e bem simples o tributo de nome
    nagera qae reo l-'ra,s ueste ;oslante ao seu ca-
    dver que o solo e^oirito-sintense v.ti recolher
    em meio ainda da jornada le uraa existencia,
    promissora di ura iuvjare! futuro.
    Qaando a sinceridade do pesar nos lara a
    alma, periurba-se o pensamento ; e a patarra
    o qoe menos pode exprimir a funda agonia que
    enluta o cofaco.
    A Fotha"da Victoria, era nome do partido
    conservador da provincia, compartilha da con-
    sternaco. prodazida por lao inesperado passa-
    m Oto, e aprsenla a familia do lioado os slgn es
    do mais profundo e sincero pezar.
    Eis o que escreven A Provincia do Espirito
    Santo, da mesma d_ata :
    Pelas 2 1/2 horas datarle de hontem, sc-
    euiubio molestia insidiosa c violenta o Exra.
    Sr. Dr. Henrique de Atliayde Lobo Moscoso, pre-
    sidente dcsta provincia.
    Adversarios poltico do honrado cidado
    qu -i nos boje levar ao tmulo, nademos como
    juizes iraparciaes e desapaixooados dizer sobre
    oa seus despojos ainda quemes, coma calma qae
    deve ser sacia da justica, toda a verdade do que
    a seq .respeito sempre sentimos e nao raro e.x-
    preisamo8 com as reservas ditadas pela distan-
    cia de nossas posicOes anugobicas.
    Seste momento nao se nos pode argir, nem
    oMnteresse poltico de acular discordias entre
    adversarios, em a suspeico de que estimula-
    Mi nos o administrador, porqne abra uma dissi-
    dencia no seu partido.
    . A peona nao se nos eatreraecc sino pela
    commocao de um golpe que profundamente aba-
    lou-nos, ao ver finarse assim, na flor dos annos
    cora todas as apparencias de uraa orgamsaco
    atnletica, uraa existencia que foi to til nossa
    provincia e era lio proinissora sua patria.
    Espirito esclarecido e sao, dotado de rauilas
    das qualidades superiores, caractersticas dos
    horneras talhados para o govemo, enrgico, vo
    lunlanoso, resoluto e honestissimo, u Sr. Dr.
    Moscoso foi o nico dos tres administradores da
    siiuacao panada que soube dar ao governo do
    seu partido um destino igualmente sympafhico
    e patritico.
    Desquitado das villcza dessa baixa politi-
    quice que converte a misso do Estado na dis-
    iribuicSo das gragas e dos favores pblicos, de
    uma fectido superior coinprehenso vulgar
    dos fazedores da poltica a retama, activo e ein-
    prehendedor. seaue-o para a tumba, si que nao
    arrastou-o para ella, o desgo-to profundo, a ma-
    gua atroz que Ihe infligirara a maledicencia, a
    injustiga e at a calumnia do grande troco de
    seu partido .
    Ao assumir a presidencia desta provincia,
    acercavam a'o agodadas era apparatosa guarda
    de honra todas as esperangas mal dissimuladas
    dos arramos anda em ser, das propinas longa-
    menle ambicionadas, das vingangas soffrega
    mente esperadas; quando comecou a agir na
    obra de seu dever, no sentido de honrar o seu
    nome, de glorificar o seu par ido, e fecundar o
    governo que Ihe conliarara, achou-se isolado em
    um reducto de rebeldes, que tiveram a hombri-
    dade de a-sociar-se ao interesse collectivo con-
    tra as inconveniencias individuaos.
    Eis a historia ingela e curta de sua admi-
    nistraco tilo tristemente lilisada!
    Cmmeiteu erres, e nos anontmol os, cal-
    cando no peitoa dor de ser seferos com o func-
    cionano qae honrava o sen posto; mas, nao em
    nome delles, e sim de sentiraentos que nao qua-
    lilicaraos para nao fazer revoar a poeira da ma-
    ledicencia at a solemne habitago da morte,
    o o Ilustre cidado soffrsu no silencio de
    sua c 'ascienda honrada, resignado, o bote pr-
    fido daiiisinuagoes vilmente encobertadas pelo
    transparepte de bambos elogios, na propria im-
    pr osa de sua grey...
    Quera sabe si ah oo ia o veneno subtil da
    mor que to cedo havia de eolhel o em sua
    rede!
    - Mas... nos nao estamos a fazer a autopsia
    de uma victima. Estamos a autopsiar una sita
    gao desbragada e leprosa, que nao teve sino o
    veneno ida ingratidto e do despieso para propi-
    i melliores de seus orgos.
    Era um. dever nosso, que ; lubemos ser-lhe
    ra vida, erguer a .n-moriadesse cidado
    disncto cima da miseria do seu partido ; des-
    tacar essa in livntoadade uni-a do montao de
    inepcias, de cliatezas. de perseguiges e de vio-
    i na estradaingloria do governo
    conserva I jr por esta provincia.
    Nao longo o enumerar dos servigos que Ihe
    devenios reconhecer, mas por cerlo que todos
    i para a gloria de uma a-Jminislracao.
    apootaremos, no primeiro plano as
    coacedeu aim e so-
    obra do Campinho, e no segundo a con-
    cia divida provincial, realisada era con-,
    diges qne mita honra trouxeram provincia
    italnem outros, porm. omerecimeutodcs-
    sas m ilacrensdellas colhidas. O
    6 nicamente render ura preito de
    jusliga em aome do partido liberal que.lle que
    nunca o teve do seu
    i. e elle cora v>da da sua cadeira,^
    rel'a ; mas, deante
    dejpma campa, palp -e sentimento da
    soBfariedade collectiva .ue apaga os tragos das
    loria e do
    sob .co que vimos prantear a
    levacao do
    1 to, ti-
    ivo de
    Jst.-y d &rft?2i3;ieii'a-
    do-nos a b< quiote noticia :
    No dia 10 do correte foi instaadaa S'sessjia
    do jury dessa villa, so! a presidencia do res-
    pectivo juiz de direito, Dr. Jas Mana Moscos
    da Veiga Pessoa, promotoria do Dr. Sergio Dini*
    de lldn -i Mallos e- "ivo interino do jury ca-
    pillo Joao I!, da Rocha B. 5Jns.
    Reste mesmo dia foi sabmettido a julgamenta
    Miguel Alvos de Oliveira pronun :ado as penas
    do grao mximo do art. 193 do cdigo criminal.
    Teve por defensor o solicitador Miguel Archanje
    Feroaodes Vianoa, sendo condemuado s penal
    do grao medio do art. 194 de mesmo cdigo.
    E.n continuaco foi julgado Jos P. de Maga-
    lh do art. 222 do codig OW aal. Promoveu a de-
    proessor S'-bastio rando. e foi absol-
    r onaniraidade.
    ia ;i foi julgada Mana Alejandrina da
    ounciada as penas do groo m-
    ximo co arf? 19J do c digo criminal, por ter na
    dia 20de Marco ultimo raorto por estrangula-
    gao o menoMps, de 2 airaos de idade. Ded-
    zio a. defesav acadmico Jos Cavaleaote Ribei-
    ro da Silva, e era vista da deciso do jury foi
    condemnada as mesmas penas, protestando a
    defesa para novo julgamcnto.
    Km seguida foi julgado Miguel Archanjo dos
    Santos, orenunciado das penas do grao mxima
    doart. 2o-7do cdigo criminal. Oecupcm a ca-
    deira da defesa o acadmico Ribeiro da Silva, e
    em vista do veredfctum do jury foi unoniraemen-
    te absolvido.
    Com estes pro: essos encerrou ojury os seus
    trabalhos na presente sesso.
    ii'endedor de rniiniipan Pedem-nos
    para chamar a atteng da polica para um in-
    dividuo de cor preta, que tem apparecido lti-
    mamente no caes do Coiiiraereio veudendo es-
    tampas cotir figuras irarnnraes.
    O tal individuo, suppondo llvcz que excrce
    ama industria rauito seria, bostuma invadiros
    estabereciinentos e sera o mnimo respeito s
    pessoas presentes e mesmo familias, offerece a
    rnerradoria. usando de liognagem obscena.
    .V polica pois. cumpre provideaciar.
    <>aEt totroaitc Beane-se boje (li) era asserabla
    geral, eaaa sociedale. pura procedereleigoda '
    nova directora que tem de dirigil-a no anno
    social de 1S89 1890.
    A elergo lera lugar com- o numere- de socios
    que comparecer, uraa ves que na primoira coa-
    vocacfio nao pode realisar-se a raesraa eleigo.
    Servico militarEsto designados noje.
    para superior do dia o Sr. 'apito Pedro Velho,
    epara ronda menor ura suballeroo de cavallaria;
    para amanh o Sr. raajor Alves, e para ronda
    menor outro subalterno de cavallaria.
    A guarnigo da cidade traje dada pela
    2. batalnao de infamara com excepgo da guar-
    da de Palacio, que ser dada pelo destacaracnta
    do10. regiment de cavallaria.
    A guarda da Thesouraria coramandada
    hoje pelo Sr. tenente Si-hasio SoocaJves da
    Cosa, e amanh pelo Sr. tenente Francisco Tei-
    xeira de Carvalho.
    Na Bflinnana .Militar exislemem tratamea-
    to 40 praejas.
    Foi inspeccionaJo de sade e julgado soffrer
    de beribrLjycipiente o soldado do !." regimen-
    t de catalaria Heliodoro Nicolau Tolentino.
    Foi dispensado por 10 das o Sr. tenente'de
    2." batalhao de infantaria Manoel Mauricio Lope*
    Lima.
    O 2." batalhao de infantaria devera hoje, s
    10 boras do dia, mandar uma forga commJndada
    por um inferior, bem assim o destacamento da
    cavallaria para o Hippodromo do '!ampo Grande,,
    a disposigSo do delegado de polica.
    Passou a prorapto o etnpregado no quartel
    do commando das armas cabo de esquadra da
    2." batalhoo de infantaria Jos Pereira de Mi-
    randa.
    O ObretroDstribuio-se hontem o n. 4 des-
    te peridico bimensal.
    Oirerloria Un* obran de ronnerva-
    co do Portn de PernambucoKeci-
    'e. 12 de Julho de 1889.
    Boletim meteorolgico
    3-- |
    Koras E2 Barmetro a t> Tenso do vapor a 3 B
    sf-- B
    6 m. S07 761-18 17,57 87
    9 - 8 762*30 19,65 83
    12 28-4 761-81 2039 71
    3 t. 28- 5 760-44 19,74 67
    6 26"- 9 760-92 20.33 77
    Temperatura maxiraa29,00.
    Dita'minima 22.23.
    Evaporaco em 24 horasao sol: 6"\.'>; som
    ora: 2-4.
    Clniva5,-2.
    Direcco do vento : SE durante todo o dia.
    Caimana durante 2 horas oela manha.
    Velocidade media ao vento : 1-,1) por se-
    rardo.
    Nebnlosidade media: 0,42.
    Boletim do porto
    - X
    T f
    o =
    8. M
    p. M.
    ;;. M.
    f. M.
    Dia
    12 de Julho
    13 de Julho
    Horas
    iO18 da manh
    4-28 d? tarde
    10-16
    439 da maaha.
    Altura
    0-.14
    2,5#
    0-,SB
    2-62
    raoiie


    I
    .
    i

    Binaias runebrenSerQo calibradas:
    Amanhi:
    A's 6. 7 e 8 hora?, na L'reja da ienha, pela
    amia do Dr. Fulgencio Infante ;de Albuquerqua
    Mello : s 7 horas, na igreja da Soledade, pela
    alma daGertrudes Judith Ferreira da Silva; t
    8 horas na igreja do Espirito Sanio, pela alma
    de Manoel de Albuquerque Barros.
    Terga feira :
    A's 7 horas, na igreja do Tergo, pela alma da
    D. Deolinda Googalves Ferreira.
    Pniaseiros Subidos par presidio d
    Fernando de Noronba no vapor Jafuaribe :
    Padre Francisco Adelino de Britto Dantas,
    Virgilio Cardoso de Oliveira, 9, sentenciados
    civis, 12 ditos militares, 4 detentas e 20pr,; n
    de linha. ,.' ,
    Operar cirursicaFoi praticada na
    hospital Pedro II no dia 13 do correntia se-
    gu n te
    Pelo Dr. Berardo : __ .. ., ;
    Duas pupillas artificiaes optat adaa
    por alancoraa chronico.
    Casa de 2tencoMovimento dos pre-
    sos da Cusa de Dettagao do dial2.de Julho de
    1889
    ExistiSm 440; entraram 12; sahirm 10; exi-
    tem 442.
    Nacionaes 400; oiuUieres 18 estrangeiros 24.
    -Tqtal 442.
    ados416
    - '
    Doentes 18.
    Loucos 3.-416.
    Movuneutoda euferma
    Teve baix
    Francisco Prxedes da Silva. >
    Elonpital Pedro II 0
    restabelecimer. &&
    -foi o
    li
    Sah 10
    Fa1
    Uk'



    k
    '.'
    1


    Diario de Pernambuco
    .'4a 9 1|2, Barros So:

    epilio
    s 8 Irl
    0 cirurg
    horas.
    O p1 uiroa s 8 1(3 da manila e
    o entren s 8
    jo as 1 bofa d
    Lotera do Grao Para Bis 08 premio?
    da '!." serie da 30.' olera do Gro-i'ara,- ex-
    trahida era 13 de Juiiio de 1S89 :
    CO.OOOiOOO
    ;u\j) 6:000*000
    3:000000
    1798 1:300*000
    3i8 1:400J000
    APPB0XIMACK3
    .CO05000
    600*000
    300*000
    300*000
    180*000
    180*000
    com 600*000 os seguintes
    6003
    6003
    S9
    3671
    3W5
    Esto premiados
    numero:
    9.1 1713 3139 3108
    Esto premiados cora 3005000 os seguintes
    numero.- :
    2210 2769 4ti6 4877 Si5i
    i premiados com 120*000 os seguintes
    nucieras:
    6001 6002 6003 6005 6006 6007
    6008 0009 6010
    i premiados com 60i0ut) os seguintes
    nmeros :
    3601 3662 3663 3604 3665 3666
    3687 36G8 3669
    i premiados com 30*000 os seguintes
    nmeros :
    II 3402 3403 30j 3406 3
    3408 3*09 30
    Todos os nmeros terminado.-; em. 04 esfinge-
    miados cora 60*000, excepto o dq&rte errando
    Todos os quineros terminados eaWB esto pre-
    miados com 60*0'<0, excepto o da sorte imme-
    diata
    Todos os nmeros terminados em 04 esto pre-
    miados com 30*000.
    Todos os nmeros terminados em 4 esto
    premiados com 30*000, excepto os terminados
    MQ 04.
    Todos os nmeros terminados eni o eet&o
    premiados cora 3 5000, excepto os terminados
    m 70.
    A sciruinte lotera corre no dia 20 de Julho
    com o plano de 120:900*000.
    Lotera do *iraais-Para A 3 par.
    29* Itteria, dessa provincia, cujo premio grande
    120:0001000, -era ejUrahida no dia 20
    (sabbadei.
    Grande lotera do MaranUo A 3'
    serie da Ia lotera, des-a provincia, cujo premio
    grande 300:;.00*000 s r extrahida no dia 24
    3o Julho.
    Cemierlo PiinicoOLiiuario do 12jdb
    e Julij de 1889 :
    Rosa de Viterbo Gama PenDa, Pernambuco,
    i annos, casada, Graca; leso cardiaca.
    Ovidio Saraiva de. Carvalho Ifeiva, i'emambu-
    co. 23 annos, soltciro, S. Jos; elephanasc dos
    pregas.
    Balbioa Ferrcira dos Santos, Pernambuco, 24
    annos, soitera, Santo Antonio ; bypoemia inter-
    tropical.
    Mara da Concedi de Jess, Pernaaibuco ;
    lolteiro ; Santo Antonio ; convulsOes.
    Martinha Mina da i onceijao, Pernambuco,
    ti:;,.. _. los; conyestao cerebral.
    Magoas, 45 annos, ca-
    sado, S. Jos; tubrculos pulmonares.
    ras poeta ; eaconbeee 03 se-
    .. se apa-
    i a pobre/ pfendeu a
    iuciosa da palavra nem o contra
    ponto ol.rigatono da metrificarlo.
    Singlo, descuidado, naturalista e indolente
    el'e nos diz o qi. laso.
    E.como o coracao :
    -sita d"um sentimento tambem immenso e
    deve andar enamorado o Sr. Julio Piras col-
    loca, sol) a proedpSo d'aajuella que de su'al-
    ma o doce alent, o .--eu .vro de versos que (
    a provade que no BraiH nao lia coracao de
    vinte mitos a que a musa da poesa nao tenlia
    vindi darin-pirayo.

    Rpidamente vamos apontar algumas das mu
    tas p lis nos agradaras.
    Vfin- oma das mcllioreg (pode ser questo
    de goslo...) poesas dos Modilhos. Prece
    dente, supplica fervorosa, ella intima e gra-
    ciosa. Depois de mostrar a impossibilidade de
    nao encontrar su'alma joven um porto que a
    ab igat diz com maita elegancia :
    Sou ron.o a ful ha que sem vico morre,
    Sou como a rola que sem ninho triste.
    0 Annel o urna poesia delicaa, c a conlissao
    frasca ele ura amor de outr'ora, do qual guarda
    eile um annel que :
    ... demonstra que algura dia um lago
    J nos ligara cora fervente ardor.
    Com sentimento, Sonto e o Teu retrata sao tres
    poesas mimosas, ligeiras e expansivas.
    Na primeira d-se um jen de mots muito deli-
    cado :
    Todos voces a verdade
    nao fallam : sei como sao,
    oh m^u be ai 6 crueldade
    Pois I -mtimocao.
    A secunda c urna $U paisagem na qual o
    Eoeta que se tem me! tem dissabnVef refifai-
    ra-se das passds, WosOes trst
    !im.
    A terceira extraordinariamente gentil. De-
    pou fle procurar ama adecuada posicao e ter
    ella litado os olhos no co parecen do ataiB)
    pedir o que na trra nao existe elle, trmulo
    pincel d.i urna sombra bem carregadajia
    curra do seio para que fique bem tracado.
    Allirn, promplo o retrato, o pintor transforma-
    i poeta e quer dar dous ou tres abracos.
    eigamento!...
    Aos ps de urna mulher um canto de Amor 6
    pursaima oragao e o Julio nos Vos taz a
    can.iso de urna nova paixao que o ha de curar
    da.ingratido de que foi victima.
    No Rio urna aquarella muito linda.
    Por uso? urna scena de domes; o anjo
    est zangado e o poeta triste e inconsolado im-
    plora :
    5.



    . m m* m**^**"*** *"V
    de Julho de 1889
    3
    dao.
    o : Arumary eJTempIar. Para a
    I." pareo : Pombo-preto e Corsario.
    Boa-Vista.
    ELIXI

    m
    DE
    PCBLIC4C0ES A PEDIDO
    Cynismo
    O Sr. JJeixeir de S veio hitem, sob o titulo
    cima, publicar oollieio do presidente que inin-
    dou suspender o contador do cargo de ajuJaote
    do esenvo da collectoria. Facto sem iiopor-
    lancia, compirativamente a tantos outros que
    mostraji at onde vai a falta de escrpulos 'i
    jniz que la mesmo diante di, prevari-
    cago e da falsidade, comprehende-se que s a
    impossibilidade de defesa leva-o a soctorrer-se
    de cousas peqneninas; deir.ando de parte aquillo
    que maia fundamente fere a sua conducta de
    Irado.
    Devo, porm, ao publico umaexplicaco. Pro-
    nunciado o contador, o Sr. Teixeira de Sa, de-
    pois de convencerse de que eu nSo toroava
    .iva a suspenso que elle, por odio a sua
    victima, tanto desejava, propoz-me fazer urna
    consulta ao procurador da corda, do que mais
    tarde desisti. Acrediteique S. S. convencera-se
    alinal de sua sem razo. Enganei-me. Desleal
    como seraprn, dirigi, s caladas, sera preve
    nir-me, i;m offieio ao presidente da provincia t
    raai> tarde Teio dizer-me triumphante que
    ordenava a suspenso d >. Desconfiad^
    de urna Ihe ento que nao #
    US^Hbp escrivio mas do ajudaule, e coa]
    aHTS. S. me retorquisse n'essa occasio qu^
    a consulta versava mesmo s CorntudOi,
    eerto do que o Sr. .Toixeira de 84 desde n
    ai retacees com a verdade. liquei conven
    DEPURATIVO 110
    cido
    Approvado pela Exma. Junta de Hjg'iene' e preparado por
    Chimico e Pharmaceilico
    PELOTAS RIO-GRANDE BRASIL
    Este elixir composto de vegetaes de reconheeido mrito, em-
    preado com vantagens as molestias seguintes:
    Escrophulas, rhelunatismo, gonorrhas, rachitismo, impingens, ulceras, tumores,
    Atarnas,'bobas, manchas da peJle,.carbnculos, flores brancas, boboes, corrimentos dos
    THividos, fstulas, cancros \enereos. inllamma^oes do tero, inflamma^oes de olhos, es-
    pinlias. affecQoes syphilitics.
    *??A na efflcacla attestada por ilinsrcs medieos que o repntam superior aos mcdlcamen-
    DE D0MIM.0 A II0U1X60
    Xao sejas m capriebosa
    Porque nenhum crime liz ;
    depois de ter dito
    chos exclama:
    que a ro?a nao trm caprl-
    Tu no entretanto morera
    Pida cousa a mais pequea
    USO queres mais me fallar.
    Ciumes um echo e urna recordagao de amo-
    res que nao esto completamente extractos. Cui-
    dado. ..
    O Bailenao propriament- urna impn
    as suas verdades,
    leis directoras do
    Os poetas scientificistas, aquelles que pre
    gando urna nova intuiyo poltico-religiosa que-
    rem fazer de cada verso urna clava para abater
    instituli Oes e urna apotheose a blusa suarenta
    do operario ou seguranga e firmeaa de m
    hbil cirurgiao ao lacerar as carnes gangreno-
    sas de ara doente, tim deturpado os nicos e
    Terd:.deiros lins da potica, cujos mbitos sao
    perfeitamen!e difluentes dos da sciencia.
    Cerno ve iculo de ideas, como agente erapre
    gado na propagago de qualquer theoris sciep
    tilica, a poesa l'ruca. atienta a sua delicapsaa'
    de estructura, ao coloriilo dos ;pus agrad
    artecioso de suas imageos.
    sin portaato, a lioguagem rythmada
    das naturezas arJentes e impetuosas, dos c re-
    fcros nvalhr-iresjps e que a sciencia de\eter urna linguagei diversa
    t toda =ua. profunda como
    alma ere!!.e:;ida com as
    mundo.
    Nos tempos que correm o espirito positivo
    a obediencia passiva aos apophtegrras setenti-
    ficos ava;allou quasi completamente o senti-
    mentalismo potico, a linguagem doce como o
    ciclar da brisa, terna como o balougar cadencia-
    do das arvorej, perfumada orno as flores odo-
    rantes e apaixonada como o olhar ardente da mu-
    lher a quem idolatramos.
    O poeta moderno, empunhando em vez da ly-
    ra o escalpelo, vai buscar no alcoo! dos mu-
    spus de teratologa hospitalar o assujpto pre-
    cipuo dos seas xtasis cheios de aberrages
    postas em lima.
    ""Bainville, Itollinat. Richepin e Bau lelaire es-
    trangularam, a- a-;:naram a grande e lmpida
    vea da inspir i
    As Odes funambulescas, as Nevrcaes, a j Cances
    ios libertinos e as Flores do mal sao inquesiio-
    navelmente fe mu principalmente a primeira)
    obras no'.awis, monumentos esthetko; onde o
    cinzel an lou perfeita c admiravelmente, porra
    as Euas estrophes agrupam-se como at aores
    mas de um cemiterio vastissimo va como
    iiupassiveis e firmes soldados prussianes.
    Para elles o amor(essa dece expanso, dos
    nosses mais caros sentimentos)quand) nao
    nm calculo, urna simples operagao arithmetica
    transforma-se Pama extravagancia de sentidos,
    urna degenerago de carcter.

    A essa aterradora voragem, porcm. tem re-
    sistido, o mais possivel. a poesia exclusivamen-
    te lyrica essa emanacio sublime das nossas
    mais doces esperaf msica cujos liyia-
    i soara sos nossos ouvidoa como um ciciar de
    brua que vai su!.indo beijaras cristas douradas
    i^^Boet: lyri:o tem fotmado atraves .'.dos secu-
    losinma b'lla cadeia que fki"tua as* azas do
    xtasi. ci lo n'm -ocelo toda a sua
    For em todos os tem-'
    lonetas) c Joo de
    ue rima
    amores com raparigas do campo i
    querem implantar na nossa htteratura
    togoezaa m; > ao do lyrismo
    desp -i no lied al!e:;.ao-r
    gci. ; po-amor nm gracioso adep-
    itorisada opfniao d !l n-
    Do i.
    rao que ti qcinha a liiteratura con-
    poranea. ac eitras patrias de versur-
    lla.''


    -,-- '--!

    mas sim urna hunentncao branda de ura infor-
    lunio de que o poeta se conso a com a idea de
    que a 'sua amada nao foi a rainha do baile o
    6 de toda a creago.
    Minha a explosao de sentimentos sinceros
    e impetuosos, o orgulho do conquistador que
    volta, carregado de louros, do campo da bata-
    Iha.
    .1 Orgnlhasa tem fortes toques de agrura e de
    irouia; quadra perfeitamente a essas donzellas
    inconscientes e tolas, vaidosas e enfatuadas,
    mcapazes de ajabar o elasterium de urna paixao
    ardente. O corago para ellas senao intil
    pelo menos secumlario.
    Mtiiio expressivo o perfil desechado na Pe-
    ralta.

    Este j vai longo e o tempo escasseia.
    ftia podemos, como pretendamos, dar urna
    noticia mais ampia dos Modilhos.
    Contrariados paramos aqu, incitando o joven
    e primo.-oso poeta a proseguir na senda qu- to
    brillantemente encetou.
    Carlos.
    .it.^.f.A'*?!^-?^^"^^.^!? tos anlogos. I.eiam com attenco os testados medios qne em seguida publicamos e tero a
    proTa.de que o tnico depurativo infallivel do sangue oElixir ds Xogucira, ttalsa. Carona e
    Ciuafaco.
    ATTESTADOS DO ILLSTRADO GORPa MEDICO DA PROYINGIA
    t
    SPORT
    Como claro do fundo escuro, que temos Bri-
    sado, ha a considerar-se que o juiz de partidas
    o nico arbitro da sua validado, na disposigao
    do cd ligo.
    Nem aa ajndanle permittido corrigir qual-
    qner defieito, que porventura possa ella ter, pela
    nao confirmacao.
    Keflexo d'aquelle juiz, ha de ter baixa tambem
    a bandeira. quaPdo a d'elle o estiver.
    No entretanto, em po.-igo dp observagao mais
    -em absorver-se iramediatamente no pro-
    eesao da sahida dos animaes? domina toda a arca
    das suas evolugOes, tem-n'a son.a vista, paraser-
    lhe fcil apanhar tod js os incidentes da partida,
    mesmo n'aquelles miuimos que possam escapar
    naturalmente ao juiz.
    %
    E boa ou m a partida, portento, a esse aju-
    dante s^esta, qualquer que tenba sido a sua
    apreciago visual, fazer-lhe a continencia do es-
    tylo, baixando a sua bandeira logo qne o seja a
    do juiz.
    Por igual o papel dos inspectores da raia.
    Anda quando instante seja a sua liscalisagio,
    no servigo que o cdigo Ihe incumbe, ella em
    effeitos simplesmenle de interesse remoto
    dos apostadores, as cendiges de partida irre-
    gular.
    O immediato est precisamente na regulari-
    dade da part Ja.
    Por galibar irremissivelmente o animal que
    primero ebega ao poste vencedor, a dianleira
    que se o'e um de preferencia a oulro, por qual-
    quer circumstancia, mesmo de natureza ordina-
    ria, confessavel, certamente muito, sendo ludo,
    no resultado da corrida.
    E" por i sso que nos temos demorado no estudo
    : ponto, para que sobre elle se tenhi ade-
    wdi. altenco.
    rcm ntais espago consideraremos
    Rec'fe, 13 do corrate, se nos
    sobre o que
    no Jornal do
    oppoz.
    O honrado accionttta, ter-nos-
    portuno em suas aguas ; e sem
    na mesma estira mais ou menos app.ro-
    ximados.
    -ha^m tempo op
    i divida marcha
    Mippodromo do Campo Cirande
    BealisaT-se-ha hcije a 2I. corrida nesle ILp
    podrono, ultima dada pela directora que termi-
    na o scu mandato. que se compoe dos Srs.
    Francisco de Paula Correia de Araujo, Jos Eus
    aquio Ferrcira Jacobina e Luiz de Paula Lo-
    0 propramma, imerto na secgo res
    como verto os sportistas, summamente attra-
    0 5.' pareo14 de Julho dedicado Colo-
    e commemora o 100. nn:(
    miada da Baatilha. Ccrrem nelle o animaes
    !j i da Franga, 5 da In;laterra e 1 Lo Rio da
    Prata.
    u jego de 1*
    palpites:
    non e Tra rala. Para azar Si-
    areo : Pedrcira c Marat. Para az,
    areo : Cometa e Favorita. Para az
    presidente, lano mais quanto nao poda suppor
    que esle deseoahecesse a disposigao expressa do
    Keg. de 7 de Julho.
    Em todo caso isto nao Ilude a disposigao em
    que me fundei nem destroe a aflirmativa que ja
    liz de que foi um motivo de discordia entre mim
    e o Sr. Teixeira de S o ter-me opposto ao seu
    capricho, que afinal no foi satisfeiio.
    O ridicura juiz volta ainda aggravante da
    inundago.
    Levado pela gravidaile do crime de que se tra;
    lava e pela declarago dos peritoa^le que a
    inort fdra o resultado da aspbyxfa por subraer-
    sao nao reflccti sobre o faci e pouc^dwrtida-
    mente referi-me aquella erreuinstancia, llasno-
    te-se que o Sr. eixeira, no despacho de pro
    uuncia, reconheceu-a tambera e isto o loma in-
    competente para censurar-rae a falta. No jury
    nao oppuz o menor obstculo a que fosse sup-
    pfimdo o quesito, no abr discusso a respeito
    e Unto que conformei-rae com a sentenga, nao
    iuterpondo recurso algum para a Relagao, como,
    liz "mais tarde quando S. S. deu a luz a origi-
    nali.-siina asneira de quea aggravante da falla
    de respeito idade do offendido nao tem appli-
    eago quando se trata de unn mulher, ^j
    Mas agora pergunto ; O que se dir de um junf
    3ue ignora que o crime do art. 204 do cdigo 6
    e procedimento ofcial. e qu nos casos de
    queixa devem ser inqueridas de 2 a 5 testemu-
    nhas ?
    O que se dir de ura juiz que entende que o
    prazo da denuncia se coala da priso do reo.
    seja ou nao esta priso conhecida ;que o art. 16
    nao com prebende a mulber velba. porque
    a le criminal no adiuilte iuterprelagio exten-
    siva ;que o art: 16 7 nao comprehende tam-
    i>em a m do criminoso, iiiuo era hora ahi se
    falle depessoasque t.i haiUaqialid.ule de ascen-
    dente;que, perante o cdigo, o parricidio
    mai- grave que o raatricido ;que este um
    delicio mais leve que o assassinio do inestre;-
    que a idade. s afine na aggrtvacSo das penas
    quando e trata do horaem, mas nao quando se
    trata da mulber; e quejandas toncadas ?
    U que se dir de um juiz que no sabe dialin-
    guir um substantivo de um adjectivo e diz qae
    concorrendo dous substantivos de genero diverso
    e do singular, o adjectivo concorda cora ambos
    no singular masculino ->(ah palmatoria 11 ?
    O que se dir de uir'juiz que inverte cmple
    lamente o sentido de utoa phrase o dia alvar-
    meute que o fez por mellir syntaxe T!
    Que juijo se Jar de am taaoranu-^o d'oMe'
    jaez f
    Isto pelo lado conuco; pelo lado do rebaisa-
    ment moral, -j sabemos quem 6 o tyntarieo
    doutor...
    Cabo, 13 de Julho de 1889..
    Sptieio Pestoa.
    O ataixo assignado, doutor em medici- tonio A. Assumpsao. Est reconheeido
    la faculdade' do Rio de Janeiro, con- na formada lei pelo tabelliao Luiz Felippe
    dec6raflo pelo governo portuguez, medico de Alincida.
    do hospital da Beneficencia Portugueza
    desta idade, etc. Eu. abaixo assignado-, doutor em medicina
    AtWsto que as molestias de fundo sy- pela faculdade do Rio de Janeiro, etc.,
    philitifo, em suas diversas e variadas for-' etc.
    mas, i applicacXo do preparado denouii-
    precioso Elixir de Nogueiba, Salsa,
    Caboia e Guaiaco com muito bom xito,
    e tenho aconselhado aos meus clientes que
    o zcm com toda a conliansa e esperaba,
    pois a sua prepara^ao preenche perfeita-
    mente o nosso desidertum. Vou empre-
    g;ir as pilulas ferruginosas de meu rande
    Attcstocjie ejnpreguei o Elixir de No- collega, em todos os casos em que se fi-
    dad Elixir de Nogueira. Salsa, Caroba c gucira, Safea. Caroba e Guaiaco, prepa- zer sentir a necessidade do emprego dos
    GualaCo, do Ilhn. Sr. JoSo da. Silva Sil- rado pelo distincto pharmaceutico Joao da' e rruginosos.
    veira, tem sido de maravilhosos resulta-, Silva Silveira, em um caso de ulcera sy-
    dos. O referido verdade sob a f de philitica, dando este medicamento resul-
    meu: grao. tado o mais favoravel.
    Pelotas, 30 de Abril de 18S6. Dr.; Pelotas, 5 de Maio de 1888. -Dr.Joa-
    Baro dos Santos Abreu. Est reconhe- quim- Rasgado. Est reconheeido na fr-
    cido na forma da lei pelo tabeliiSo Luiz ma da loi pelo tabelliao Luiz Felippe de
    Felippe de Almeida. j Almeida.
    Continu V. S. a trilhar o mesmo c*
    minho com toda a dedicajSo, para um dia
    chegar meta dos seus desejos e receber
    o competeitte premio do seu insano e es-
    pinhoso trabalho.
    Rio Grande, 8 de Abril de 1386.Dr.
    Nicolao A. Pitombo.Est reconheeido
    Assalto s urnas
    Propala-se que o governo pretende vencer as
    elefcC s emnregando a faca e toda a sorte de
    \ iolencles. #
    Assim parece, em vista de certos actos, que
    vo sendo praticados, como por exemplo, a no-
    meago de Chico Diabo, ou Doudo, para o cor-
    po de polica e commandante do destacamento
    de Canhotinbo.
    Esse Chico diabo foi demittido na ultima si-
    liberal, quando presiie.nte da provincia
    o Sr. Sancho Pimentel, de subdelegado de 8.
    Bento, d bem da moralidadepublira, pela inter-
    vengan criminosa no pleito eleitoraL.
    B lacil de ver o-fim que se tem em vista com
    tal nomeago...
    Querem wneer o 9'1 dstricto a ferro e fogo 1
    Esto em seu direito, mas desde j fazemos res-
    ponsaveis pelas desordens que se derem e suas
    consequeocias os candidatos ofiieiaes A depu-
    tago por esse dstricto, que estao dirigindo a
    poltica do mesmo.
    M
    Prado Pernaibucano
    Devendo. effectuar-se brevemente a Jeleigo
    para a nova direcloria e mais membros, lera
    bramos os nomes dos seguintes Sra.:
    Directoi!
    Dr. Francisco de Souza ReisF
    Francisco ds Souza Gooveia. .
    Uresles do Reg Monteiro.
    Commisso fiscal
    Jos Joaquim da Costa Mata.
    Ciaudio uwux.
    lo: GomasGanili'-.
    Assiraibla gera!
    Presidente -O Ksm. Uaro de Catar.
    Secretario-Luiz Duprat.
    Miutos
    Giatido
    Tendo minha nutrnef no dia 7 di
    rente tido um parto muito laborioso venfid
    agradecer a Exma. Sra. D-. Joflipina Ade-
    lia dos Santos Castro, a dcliflaeza com
    que ajudou na Lora do parto e a.quem
    devo a vida de minha mulhor e de meu
    filho; se nao fos3e ella tao perita estara
    hoje chorando.
    Recife, 14 de Julho de 1889
    Joaqnim Emygdio de Albuquc:
    l Mi 4 LlGRIMl
    BOBEE O TMULO DO NOSSO PEASTEADO
    IEMAU PEDRO.ANTONIO UA SILVA BRAGA,
    SEXAGKSIMO DIA DO SEU UtfAOeTO PAS-
    8AMEKTO.
    'lias faajm boje qu
    i -vivos, p ira vive
    irmau extremosojiap peni: aa te ra re-
    nki pela d'

    i na forma da lei pelo tabelliao Luiz Felip-
    Eu abaixo-assignado, Dr. em medicina Eu abaixo assignado, doutor em medicina: pe de Almeida.
    pela faculdade do Rio de Janeiro, con- pela faculdade da Babia, membro da
    decorado pelos governos de Al lemanita,; sociedade franceza de ophtalmologia e j Attesto que tenho empregado na minha
    Portugal e Italia, medico do hospital de : da sociedade zoolgica de Franca, etc.,' clnica o Elixir de Noggeiea, Salsa,
    Misericordia desta cidade, etc., etc. etc ^ Caroba e Guaiaco, preparado pelo Sr.
    Attesto que tenho empregado mu tas Declaro que o Elixir de Nogueira, Sal- pharmaceutico Joao da>cilva Silveira, ob-
    vezeso Elixir de Nogueira, Salsa, Caroba Isa, .'arobft e Guaiaco, do pliarmaceutico tendo sempre os mais/brilhantes resulta-
    c Guaiaco, preparado pelo Sr. Joao da Sil-; Joao da Silva Silveira, prestou-me reaes |d0Sj principalmente as molestias de ori-
    ^a Silveira, como um poderoso agente em! servicos nos casos de syphilis terciaria e ; geBi sypblltica.
    casos de infeegao syphiltica ldiathe.se em todas as aflfeccoes de fundo escrophu- Q referido verdade e por me ser pedido
    escrophu'osa, pareceudo-mc superior aos
    anlogos qne nos vem do estrangeiro. Por
    me ser pedi affirmo em f de meu grao.
    " Pelotes, 6 do Maio de 188G. Barao
    de Itapitocay Est reconheeido na forma
    da lei pelo tabelliao Luiz Felippe de Al
    incida.
    __
    Gervasio Alves Pereira, doutor em medi-
    cina, pela faculdade do Rio de Janeiro,
    cavalleiro da imperial ordem da Rsa,
    etc, etc.
    Attesto que tenho empregado contra a
    escrophula o Elixir de Nogueira, Salsa,
    Caroba e Guaiaco, preparado pelo plmr-
    maceutico o Sr. Joae da Silva Silveira,
    com bom resulta lo e por isso o reputo
    um excellente remedio para combater as
    molestias de fundo escrophulosqj O refe-
    rido verdade e por me ser pedido passo
    o presente sob a f de meu grao.
    Pelotas, 29 de Abril de 1836.Dr.
    Gervasio Alves Pereira. Est reconheei-
    do na forma da lei pelo tabelliao Luiz Fe-
    lippe de Almeida.
    loso.
    Porto-Alegre, 5 de Maio de 1886.
    Dr. Victorde Brito. Est reconheeido na
    in fide me-
    passo o presente que affirmo
    dici.
    , 27 de Abril de 1886. -Dr.
    forma da le pelo tabelliao Luiz Felippe Egtev^;fle Sonsa Lima.Est reconhe-
    de Almeida.
    Eu abaixo assignado, doutor em medicinal
    pela faculdade do Rio de Janeiro, etc.,
    e|c.
    Attesto que tenho empregado, sempre
    com magnifico resultado, e Ei.imu DE
    Nogueiba, Salsa, Caeoba e Guaiaco, pre
    Jaguerao
    steva* de
    cido na forma da lei pelo tabelliSo Luiz
    Felippe de Almeida.
    O abaixo assignado, doutor pela facu'dade
    do Rio de Janeiro, Io cirurgiao do cor-
    po de sade do exercito.
    parado do Ilustrado chimico phannaeeuti-!, Attesta 9ue,'te,n eimPregad'' c co Joao da Silva Silveira, nos casos de 'entes resultados.o Elixir de Nogueira,
    escrophulas e molestias de origem svphiliti-' ?AI'fA Cabo^ e G^IAO) preparado pe-
    ca, o que affirmo em f de medico: |lo P^rmaceutico Joao da bilra S.l^ira,
    Pelotas, Io de Maio de 1886.-Dr.Ray- P6'0^"0 taBidera um excellente pre-
    muni V. da Silva.-Est reconheeido Para(lo> suPmor aos que importamos do
    na firma da le pelo tabelliao Luia Felip- estranSeiro-
    O referido verdade pelo que passa o
    presente que affirma in fide medici.
    Jaguarao, 5 de Maio de 1886. -Dr.
    Diogo Fernandes Alvares Fortuna. Est
    reconheeido na forma da lei pelo tabelliao
    Luiz Felippe de Almeida.
    po di: Almeida.
    Blm. Sr. Joao da Silva Silveira,
    pharmaceutico e chimico em Pelotas.
    E' com o mais subido prazer que venho
    acensar o recebimento do seu prezado fa-
    vor dei5 do corrente acampanhando um
    frasquinho com 90 pilulas formuladas pelo
    consummado e distincto pratico, o Ilustra-
    do comtaendador Dr. Miguel Rodrigues
    Eu abaixo assignado, doutor em medici-
    na pela faculdade do Rio de Janeiro, Barcellos, e preparadas
    medico do hospital de Misericordia des-
    ta cidadegietc.
    Attesto Mf)- tenho em1 regado o Elixir
    de Nogueffl^ Salsa, Caroba e Guaiaco,
    preparado do distincto pharmaceutico Joao
    da Silva Silveira, nSo s na clnica civil-
    como na do hospital, com o mais espen,
    dido resultado, o que affirmo ser verdade.
    Pelotes, 5 de Maio de 1886. Dr. An- I
    Eu abaixo assignado doutor em medicina
    pela faculdade do Rio de .Janeiro.
    Attesto que tenho empregado em mi-
    com toda perfei-1 nha clnica, e sem com excellente resulta-
    cao e nitidez por V. S. Na verdade nao do, principalmente as affeccoes de ori-
    posso deixar de elogial-o pelo relevante ser-' gem syphiltica, o Elixir de Nogueba,
    vi0 que V. S. tem prestado e ha de pres-1 Salsa, Coeoba e Guaiaco, preparado do
    tar' sciencia medica. Entendo que o Sr. pharmaceutico Joao da Silva Silveira.
    lotes,.
    meu nobre amigo digno de todas as
    attengoes e merece ser auxiliado por to-
    dos os clnicos desta proviucia e .fora
    della.
    Declaro-lhe que tenho empregado o seu
    O que affirmo sob a f do meu grao.-
    Hervai, 7 de Julho de 1886.Dr. Jos
    Ado'pho Rodrigues Ferrcira.Est recof
    nhecido na forma da lei pelo tabelliao
    Luiz Felippe de Almeida..
    Amigo e Sr. pharmaceutico Jolto da Silva Silveira.Em contestacao a sua pergunta, relativa aos resultados qne tenho
    obtido com a appliccao do ELIXIR DE NOGUEIRA, SALSA, CAROBA e GUAYACO, tendo a satisfaejo do communi'car-
    lhe o seguinte:
    Fazem seguramente cinco annos qne empregD na minha clnica o seu j tao reputado Elixir em multas affecjSos de"
    natureza syphiltica e em algumas de fundo escrophuloso, tornando-se m*is notorias as virtudes curativas deste preparado as
    prime iras 'aquellas affeccoes.
    Com o seu uzo prolongado nunca observei as perturbares gstricas qne sem apparecer quando applcamos outros -me-
    dicamentos congeneres, tornando por isso segura e fac, a sua administraco at as creangas. >A
    Nao hesitarei em recommendal-o com confianca nos estados pathologicos supramencionados, sendo como 6 a nAbre mis-
    sao do medico contribuir para o allivio e bem estar da humanidade que soffre.
    disponha do jamigo obrigadoDr. Alves
    q Rei'.iio
    Autorizo-o a qu% faca o uso que Ihe convier d'esta
    minha declaracSo e
    MC0S DEPOSITAMOS M pIrNAMBCO
    Francisco Marieef da Silva
    jL 23Ra Mrquez de.Olicta23
    Precos: Duzia 3QSOOO-------Vidro
    33000
    i:\posM5o luiversal de 1S8S
    Segundo a carta que nos esorevem nos-
    608 correspondentes, os Srs."> An
    Prince & C, o PavilfcSo do Guatefnala
    onde elles acabam de' organjt.ar urna sala
    de lcitura de todos os prncpaes, -Mdtees
    das Americas do Centro, do Sul,^te An-
    tilhas e do Extremo-Oriento um cons-
    ao de madeira muito bonica.
    Este pavlho acha-se Bituado direita
    da Torre Eiffel, pelo lado direito e de-
    alacio das Ar-
    todas as sec-
    naa e do Im-
    Cirurgiao Dentista Dr. Alfredo Gaspar
    ^IEDICO
    Operador, parteiro trata com especiah-
    dade de molestias desenhoras e creancas.
    Consultorio e residencia ra da impe-
    ratrizn. 18, Io andar.
    Consultas 4e 8 as 10 da n
    Chamados (por escrip
    telep:
    DR. ROBERT P. RAWLINSON, for*j
    mado pela Universidade de Maryland nos
    Estados-Unidos, tem aberto o seu consul-
    torio, na ra Barao do Vic^ia 18, l_an-
    dar.
    Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
    Oculista
    Dr. Barreto Sampaio, medico,
    e-cu lisia, ex-chefe de clnica do
    Dr. de Wecker, d consultas de
    meio dia s 3 horas da tarde, no


    L
    i
    Poi
    Rosario
    na
    H- I




    4
    s f
    Diario de Pernambuc o 14 de Julho de 1889
    BI^^^MBMHMHMMm i t
    ills-
    Reunlo eleitral do 1
    tHco
    OiVbre tem publicado um convite ao eleito
    nao do 1." districto para urna reumao em Tigi-
    M com o Cm de protestar contra a nomeagao
    i 'subdelegado d'aquelle povoado por nao ter
    na satisfeitv a expectativa.
    B' o paso de perguntarraos : 0 que tem a
    nitra do blspo coma infartara '
    Os signatarios do convite sao victimad de
    aoja critica maehiavelica Porque esse convite
    a* Ibi publicado no Norte, e porque s este jor-
    aal deu a noticia de urna supposta arbilrarie-
    aade do subdelegado de Tigipio ?
    O acreditado orgao republicano foi victima de
    a boa f, e o seu informante concorreu ex-
    mdaver para a divulgaco de urna falsa noticia
    ojo fim foi servir de echo valioso para o plae
    ecreto da Rocha Tarpeal
    Com que tim se appella para o eleitorado do
    I. districto do Recite em urna nomeacao que nao
    satisfez a expectativa de um certo grupo em Ti-
    fipi que pertence comarca Je Jaboato?...
    Quaf essa expectativa qne nao licou satisfeita'
    com tal nomeacao, que foi feita de accordo com
    as influencias polticas do lugar 1
    Um abaixo ssignado rocliosamente levantado
    j foi dirigidrfao governo solicitando a demissao
    o tal suhdeletrado: foi indefendo; agora con-
    vocarse o eleitorado do i' distri.'to para cm
    brma de gato morto servir de anteara as exi-
    gencias de um mando local f
    B' muita prelensao 1
    Por tnz dos signatarios do convite occulta se
    Slephystupheles que tem cutre os dedos os cor-
    deis con> que a seu bel prazcr faz mover os
    Mores; mas, nada aproveitar ao Fausto cujos
    planos ja eslao divulgados. *sv*^
    Nenhum eleitor do Hecifc ir reumaoftro-/
    imitar contra a nomeaco do subdelegado fi
    1Sgipi6, por nao ter correspondido a expeclatira
    Siclel da R. Jnior.
    Conrento de .Vossa ffenhora do
    Carao
    A commisso encarregada de adquirir, donati-
    vos para hastcamento da bandeira la anliss-
    na Virgem do Carmo, era o dia 13 do correte.
    /em substituido ao escarneo aprescntado ao publi-
    tiof nao podia calar em seu pcito o impeto d
    vir pela imprensa protestar sua etcroa gratido
    pita com aquelles devotos que concorreram
    om o seu obulo para aquclle acto: e especial-
    jenle ao Exin. Sr. tenente-coronel Costa, com-
    andante do 2" batalho de infamarla, o seu
    valioso auxilio, dando assim um desmentido,
    fie, a devocfio da Santssima Vi-gfcm do Carmo
    por demais altancira, & nao consentir que fos-
    *; ella desprestigiada como houve. ou ha dese-
    os; hasteando-se por occasiao da primeira no-
    vena, um estandarte quasi que indigno de que
    se fiis rendessem seus preilos, nao efigie,
    jas sim, ao atrahenle objecto a que diziam ser
    elle a bandeira de Nossa. Senhora do Carmo.
    Aproveita tamben a commisso a occasiao
    ara fazer publico o seu resultado da receita e
    eespeza, rom relacao ao dito acto.
    Arrecadou-se' 67 000
    Dsspendeu-se:
    faticaco a Chrispim do Amaral,
    Jela pintura da bandeira 154008
    o fetio das macanetas e va raes U000
    Pelo douramento das mesmas 24000
    Por urna guarnirao de cordOes e
    feorlas 34500
    feta fazenda para a bandeira 25"0
    Pago a Thpmaz pelos fogos 224001)
    Licenca da cmara para sollar os
    msenos 104000
    Por um balao aereostato 25000
    Pelo annuncio presvnte CrOO
    Teodo-se arrecadado 07/000
    a um saldo de 3J000
    Me ser entregue ao Rvra. provincial ser ap-
    encado na festa da mesma Virgem. .
    Recifp, li de Julho de 1889.
    . / commisso.
    >. IOI
    Oleo puro medicinal de Pistado de
    Bacivlliii. de l.unmau de Kemp
    Como balsamo pulmonico, tnico, contra irri-
    tante, forliticaute e curativo e como raeio de re-
    parar os estragos produzidos nos systemas pela
    molestia ; o Oleo Je Figado de Kacalhao, oceupa
    n lugar prosrainente no repe iorio da profisso
    regular.
    O grande objecto est em alcancal-o debaixo
    "i forma legitima e mais eflicaz, e s repelimos
    -Jfcaixo da, forma legitima e mais eflicaz c s
    reftetimos a'cpinio da faculdade, quando disse-
    nos que a preparaco feita pelos Srs. Lanman &
    Kemp, preeiiche perfeitamente estes requisitos.
    Os figados frescos extrahidos dos melhores pei-
    xes da estaco e o material de que se extrahe
    cuidadosamente.
    Existem duas qualidades, urna sem cor e a
    Mira negra, e ambas ellas sao perfeitamente
    Hfras.
    Os mdicos attestam aua com qualquer ama
    iMlas tecm logrado as curas as mais extraordi
    trias, nos casos de tsica apparente, febre pul-
    monar, pneumona, bronchites, asthma, tosse
    cfcronica, anginas, pleuresa, affecrocs do ligado,
    debilidade geral.etc.
    Acha-se a venda em todas as principaes boti-
    cas e lojas de drogas.
    QUE EXFERMIDADE E' ESTA QUE
    NOS ACOMMETTE ?
    Como o ladrillo que nos ataca noite,
    ella acommette.-nos as oceultas. Os affligi-
    dos desta doena tC-m dores de peito, de
    lados e, algumas vezes, de costas. N5o
    quercm fallar, o sentem necessidade de
    dormir. Percebe-se nboi-a um saborxlesa-
    gradavcl principalmente pela manhS. Os
    dentes cobrem-se de una especie de ma-
    teria viscosa; c o appetite desapparece. O
    paciente sent como que um grande peso
    no estmago, e, s vezo, urna sensac;ao
    de vazio no niesmo orgao. Na boca do
    estomago ha muita fraqueza ; c a nutrivao
    nao produz satisfagao alguma. ps oihos
    empanara-se; e as mitos e os ps esfriam,
    e tornam-se viscosos. Algum tempo depois
    principia urna toase, secca no comeeo, e
    em- seguida com urna expectoracio esver
    dinhada. O doente queisa-se (le um can-
    ca^o interminavel, e, quando procura dor-
    mir un pouco, nenhum alliViu sent. Logo
    depois, o enfermo torna-se nervoso e iras-
    civel, c o seu espirito nao v senio tristes
    presagios. Elle sent vertigensuna es-
    pecie de tontura na cabeca quando se 1 e
    vanta sbitamente. Ha prisao de ventre ;
    a pelle trna-se secca e quente altcrnati'
    vamentc; o sangue acha-se espesso c iner-
    te ; a cor do branco dos olhoa amarollen-
    ta ; e a unaa e quasi nc
    ;nb
    e muito
    corada, deixandq um deposito no vaso. O
    afligido militas veze3 obrigado a vomi-
    tar os alimentos que toma, e estesvomitos
    deixam-lhe na boea um gosto urnas vezes
    amargo c outras vezes adocioado. Este
    estado de coisas frequentemonte seguido
    de palpita"es do cora(3o. Enfraquece a
    visto do doente, e elle parece ver nodoas
    diante dos olhos, sentindo um grande can-
    caso e debilidade. Estes symptomas ap-
    parecem cada um por sua vez. Dizem
    que o terco da nosa populaco soffre da-
    quclla enfermidade sob alguma das auas
    formas. ndubi avelnfentc, os mdicos scni-
    pre s'enganaram sobre a natureza da cita-
    da molestia. Alguns trataram-n-a como
    affeceao do figado ; e outros como docn^a
    dos rins; mas nenhum tratam'cnto conse-
    guio cural-a, porque o remedio devia sej
    susceptivel de obrar harmoniosainente so-
    bre cada um daquelles orgaos, e tambem
    sobre o estomago. Nos casos de Dys-
    pepsia (sendo este o verdadeiro nome da
    enfermidade) todos os citados orgSos desor-
    denam-se ao mesmo tempo, c pracisam de
    urna medicina que possa obrar sobre to-
    dos clles simultneamente. O Xarope
    Curativo de Seige! produz um cfFcito m-
    gico em esta elasse de padecimentos dando
    um allivio quasi inmediato. O Medica-
    mento vende-se por todos os Pharmaceu-
    ticos e Boticarios do mundo nteiro, e pe-
    los l'roprietarios, A, J. White (Limited)
    17, Farringdon lload Londres E. C. In-
    glaterra.
    Depositarios na provincia de Pernambu-
    co por atacado: Francisco M. da Silva ce C.
    na cidade de Pernambuco.
    Vendedores retalho, na cidade de
    Pernambuco, Bartholomeu C, J. C. Lev^v
    & C. A. M. Vera^ & C. Kouquayrol Fr-
    res, Faria Sobrinho rf> C. e T. S. Silva ;
    cm Palmares, A. C. de Aguiar; c em S.
    Jollo- da Igreja Nova, J. A. da Costa e
    Silva.
    t D. Carlota de Araujo Lobo "f
    I PASTERA DA SALA DE MATEKXIDADK 1
    ,t/ UOttPITAL PEDRO II ^
    ^T Pode ser procui-ada para o exer
    cicio de 6ua profisso sua rosi
    6
    COMERCIO
    Revista do Mercado
    ECIF3, 18 DEJCLHO DE 1889.
    # moviinento limilou-se a transacjOes no
    nercado de cambios.
    Cambio
    Os bancos mantiveram anda no balco a laxa
    *' 7y8, sem acharem dinheiro e exigindo os
    Rimadores 27 d.
    m'pouco de nape! particular foi>pagsado a
    ar 18, seado insignillcante.
    2 .pdo as cotares t e 27 i 16fcncario e 27 1
    prticalar. *
    TABELLAS AFF1XADAS
    2"
    *
    3 >
    Q. O
    -^ T en
    I .
    i I
    BTTT
    a.
    a.
    5
    1
    ET
    O
    a
    o

    =


    dencia 1
    A '.i -BA DA GLORIA-59 ej
    m*~ --ai- -
    Dr. Firmo ^avief
    Medico e operador (
    Di consullas das 11 as 2 horas em san con,
    sultorio ra da Imperatiz n. 30 1* andar e
    tem sua residencia na cidade do Cabo, onde po
    de ser procurado das 6 da tarde as '.' da inauh
    **

    Bolsa
    DOS COBr
    JOTAgCES OFFICIA1I8 DA JUSTA
    KETORES
    Recfe. 13 de Jnlku de 1389
    Apolice peral de 5 0 0, valor de A0OOO a
    '.'Mi cada urna.
    Na Bolsa Vendeu se
    1 aolice eeraes.
    Observago
    0 cambio cotado hontem sobre Pelotas a SO
    d/f. com i 1 0.0 de descont, loi efTccluado
    com S 1/4 O/ de descont, segundo a declarajo
    do corretor que deu a cotaco.
    o presidente,
    Candido <:. G. Alcoforado.
    O secretario,
    diiardo Dubeux
    Ajcodo
    em traisaf^-ao ; mercado iremo.
    A cxporM%So fcitajfc alfandeganesle niez at
    otoitattingio a 6TO28kilos, sendo iiO-tal
    pali o exterior e 118.577 para (ftnterior.
    1
    4t^^DtfWas verificadas at o data de boje so-
    W3.561 saccas, sendo por:
    jacas..... 817 Saccas
    Vigores -aL
    y.
    | Ammae9
    Via-ferrea de Gjruar.
    Via-errea de sTFrancisco.
    Via-ferrea deLimoeiro
    Somma. .
    .issucar
    -.o
    o-

    c-.
    ce
    '
    i.



    o
    ce

    06

    -2-
    1
    a>
    1
    S5
    ?
    g
    I.
    792
    40
    120
    3.561 Saccas
    .Os precos pagos ao agricultor, por 15 Kilos, se-
    cmndoa Associaco Commercial Agrcola, foram
    os seguintes:
    Branco .
    Somenos. .
    Mascavado purgado
    bruto.
    Rtame ...
    3*800 a
    34000 a
    24600 a
    (firme) 2*000 a
    i*700 a
    4*44)0
    3*400
    2*800
    1*400
    1*900
    . A exportaco feita pela alfandega neste raez at
    odia 11.'snbio a 802.634 kilos, sendo548.650
    para o exterior e 254.(44 para o interior.
    As entradas verificadas at a data de boje, so-
    bem a 2.136 saceos, sendo por:
    Barcacas .... 557 Saceos
    Vaporea
    Animaes..... 24
    Via-ferrea de Cmara.
    Via-ferrea de. Fraocis.
    Via-ferrea do Limo*
    EXPOSITION UNIVER
    -^Segun nos escriben nuestn
    sales, los Srs Amdc Prlnce y C
    el Pabelln de Guatemala, en donde han
    organizado un gabinete de !
    principales peridicos de las America del
    Centro, del Sud, de las Antili; Ex-
    tremo-Oriente es una construccin de ma-
    deraje las mas lindas.
    situado dicho pabelln a mano
    derecha de la Torro do Eiffel, del lado
    derecho y en frente de la parte central
    del Palacio de los Artes fiberales. Se en-
    cuentra a proximidad do todas las sec
    nes de las Repblicas de las Americaa ;
    del imperio del'Brazil, quienes han con*-
    truido palacios que rivalizan de riqueza,
    que sern una de las mayores atraccin
    de la Exposicin.
    Encomendamos particularmente a nues-
    tros compatriotas que visiten, en el Ps-
    beonde Guatemala, la instalacin que han
    hecho nuestros corresponsales, Srs. AniC-
    dC Prlnce y C gracias a la amabili-
    dad del seor comisario general de Gua-
    temala.
    Entj-e amiu
    Como passas, minlia amig
    Vou indo bstante adoentada; ha al-
    guns dias que vejo-me atormentada por
    ama forte tosse, que me desespera.
    Ora, isso cousa que nao te deve
    dar cuidado, principalmente te tomares o
    Peitoral do Cambar, de S. Soares, que.
    e melhor remedio para as enfermidades do
    peito e aquelle que mais promptos resul-
    tados opera.
    O Peitoral #o Cambar vende-sc era
    casa dos agentos Francisco Aanoel da
    Silva & C, a ra Mrquez de O inda
    n. 23, e as principaes" phanuacias e dro-
    garas da capital.
    Dr. Mello Gomes
    Medico operador parleiro A
    46Ra do Bario da Victoria40 i \
    (DEFRONTE DA PHARMACIA I'IXHO)
    O Sr. Dr. Luiz de Araujo;
    li'cJ
    Tcnho empregado cm minlia clini .
    o Peitoral de ambara, do Sr. J. Alva
    de SouzaSoares nos casos de moles,
    broncho-pulmonares, colhendo sempre re-
    sultados muito satisfatorios.
    Posso mesmo, ca virtude desses bons
    resultados, garantir a eficacia deste me-
    dicamento, principalmente quand estas
    affecjrJes tiverem tomado o carcter de
    ebronicidade.
    Isto verdade e o juro soba f do mcu
    grao, i
    Anta (provincia do Riodc Janeiro), 18
    de Agosto de 1888.
    Dr. Lid: Jos de Araujo Filio
    Advocada crime
    MBEIRO DA SILVA, defende pcranle o>
    jury de Palmares, Agua-Creta. 6ameleirl,|
    Escada,'Jaboatao, Nazareth. Victoria, Tim-
    bauba e as comarcas visinlias ai viusj
    frreas. J
    Pode ser procurado ra 1* de Xsrco I
    n. 7 A.Livraria Parisiense.
    Onde tem ronsultorlo e reni-
    ileisria: podeiu'o ser encontrado e
    recebendo< chamados qualquer hora
    di> dia e da noite.
    . Especialidades: partos, febres, niuies-
    le senboras e dos pulmOes, sypliilis
    era geral, cura rpida e completa e ope-
    - de erstreiUrtnentos c mais soffri-
    uientos da uretra. |
    ide de proaipto a chamados para
    foraj a qualquer distancia.
    Telephonc n.
    391
    Via urinarias, molestias das se-
    nboras, operao.oes elctricas
    BS. CASLOS "SI?TSJC3:ST
    ESPECIALISTA
    Jtotn pratica de pams e i.oxtn:s
    Eslreitamento da iirelhra curados ra-
    dicalmente pela electrolyse, sem ddr ;
    hydroceles sem injeceo (cura radical);
    feridas e ulceras chronicas, com garan-
    ta de cura rpida ; pedras da besiga,
    fstulas e hemorrhoidas ; syphilis, io-
    norrhas, pelo methodo das Histillares;
    molestias da garganta e do peito petes
    athmospheras medicamentosas. (Con-
    sultas e operases das l as ; horas da
    tarde.
    RA DO MRQUEZ DE OLI.NDA N. li,
    2 ANDAR
    na Torre
    Ad\ ogado
    O bacharel Joaquim Manoel Vieira e
    Mello, residente na cidade de BczCrros,
    encarrega-se de caucas criminacs, civis e
    commerciacs n'aquella comarca e as de
    Bonito, Victoria e Caruar.
    -_fc., ^-'il-
    es-
    as
    1/
    AOS.SURQOS

    O Auropkoue
    pecialmente adaptado
    molestias dos ouvidos
    intallivel e de immediato
    effeito na producciio do
    som. Este valioso instru-
    mento nunca falhou em al-
    Kviar aos que padecem de
    nKjTSgHsurdcz. A qualidade mais
    importante do instrumento a facilidade
    com que pode ser posto c tirado, c que
    nao pode ser visto quando dentro do ou-
    vido. Informarles gratis pelo correio s
    pessOas que as desejarem.
    Queiram dirigir-se pessoalmente, ou por
    carta, a A. K. Ilawson, ra Seto de
    Sctemb*. n. 04, Rio de Janeiro.
    llavendo grande numero de pessoas na
    provincia de Pernambuco e suas circumvi-
    sinhancas, soffrendo de surdez e querendo
    aproveitar-se' do celebre instrumento Au-
    ropbone. o Sr. A. E. Ilawson decidi
    apontar como seus nicos agentes para todo
    o norte do imperio, os Srs. Bandeira &
    Oliveira n. 65, rna do Imperador, onde po-
    dero ser procurados os ditos instrumentos.
    BANDEIRA & OLIVEIRA
    N. 65 Ra do Imperad N. 65.
    j
    Alcool
    Cota-se a 180000 por pipa de iSO litros.
    ei
    Cota-se a 70000 por pipa dt 480 litros.
    toaras.
    A cotacSo dos salgados de*80 ris na base
    de 12 kilos e dos verdes.2o5 rete.
    MEDICO HOMEPATA
    h Dr. liaUhazar da Silveira
    Especiandadefebres, molestias i /
    das criancas, dos orgaos respirato- ',}
    rios c das senhoras. {)
    Prcsta-se a qualquer chamado para
    ora da capital.
    AVISO
    Todos os chamados devem serd.
    rigidos pharmacia do Dr. Sabino, j I
    ,
    ra do Barao da Victoria n. 43,
    onde se indicar sua residencia.
    Bacharel Antonio wftra-
    vio Pinto Baideira
    Pode ser procurado a ra do Imperador
    n. 71, 1 andar
    EDITAES
    Pauta da alfandega
    SSMAk'A "n 13 A 2 DE IUH0 DB 1859
    Assucrar retinado (kilo) .
    a.--mar branco (kilo) .'
    Asscar mascavado (kilo) .
    Alcool (UtBO)......
    Anoz com casca (Lii.o) .
    Algodan (kiioj.....
    Agurdente.......
    Borracha (kilo) ^ .
    Cou/.'s seceos saflHos (kilo)
    I>ichad0 (kilo) .
    ouros verde (kd) ....
    Cacao (kilo) vJ| ....
    i'af bom (kilQJg?. ....
    Cat reslollio (Hlo) ....
    < achaca (litro)......
    Carnauba ikilo).....
    tarucos de algodao (kilo)
    de pudra de Cardiu (Ion.)
    'uandioca (litro)
    Folhas do iprandy (kilo/ J
    Genebra Aro) .M
    Mel (litro)......*^
    Milho (kilo _. i ... .
    Pao-Brasil (ft#7 .
    Tabeados de amareUo (duza) .
    16
    320
    2i6
    1*1
    130
    8<0
    413
    lo
    880
    334
    'ilO
    192
    400
    RIO
    iOO
    80
    260
    16
    *
    i.,
    300
    200
    110
    120
    35
    100/000
    5.* secgao. Secretaria da Presidencia
    de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
    Por esta secretaria se faz publico, de
    ordem do Exm. Sr. Dr. vicepresidente
    da provincia e nos termos do 2o do art.
    1 da lei n. 1,901 de 4 do Junho de 1887,
    que, tendo-se concluido por meio de laudo
    de arbitro desempatador, a questao de ava-
    tos descarga
    Barca nacional Mariamunha, xarque.
    Barca norueguense Sum, carvao.
    Barca norueguense Geften, xarqoe.
    Bryjue allemi Inscl, varios gneros.
    Esfmallcm Fritz, xarque.
    Lugar nacional Tigre, xarque.
    Lugar inelez Florence, bacalbo.
    Patacho nacional Rwal, xargue.
    Patacho sueco Amor, xarque.
    Patacho inglez Uafren, xarque.
    Patacho allemao Marie von Oldeudorp, xarque.
    Patacho hllandez Broedertrow, xarque.
    importaeao
    Vapor inglez Cearense, entrado de New York
    em 12 do andante e consignado a J. Pater C.
    u :
    i Florida 2 caixas a ordem.
    i 15 barris a Pigneiredo Costa & C, 150
    ira Carneiro & C, 40 a ordem, 50 a Fer-
    reira Rodrigues 6t C.
    Breu 20 barricas a Joo F. da Costa, 20 a or-
    dem, 200 a Seixas C.
    Farinba de trigo 2,400 barricas a ordem, 400
    a Pereira Carneiro & C, 2,500 a llenry Forster
    Joias falsas 3 caixas ordem.
    Kerosene 200 caixas a II. Forster 4C.
    Mcrcadorias diversas 4 caixas a ordem. Hai-
    zena 28 caixas a ordem.
    i regos S^saccos a on^rn.
    H"\olver3,1 cai^a a A. Silva & C.
    Toucinho 10 barris a Figueiredo Costa & C.
    VaziUna 2 caiffcs a ordem.
    Vidrs 35 barricas a Ferreira Cunarlies & C.
    isxportaeao
    Racira, 12 db ji-i.no dk 889
    ?/a o exterior
    Ko vapor inglez Dalton, carregan.ra :
    Para Liyrposk P. Carneiro 4 C. 531 saccas
    com 35,iirkilos de algodao : J. II. Boxwell232
    saccas com 40,995 kilos de algodao : ('.. P. dfc
    Lentos 10.000 kilos dt pao brasil eJ.OOO saceos
    com 60,000 kilos de caroces de algodao ; V.
    Neesen 1 fardo eom 25t kilos de trapos e 85
    ditos com 7,996 ditos de residuos de algodao;
    Para o interior
    Xa barca nacional llarianninha, catrega-
    ram :
    Para PeMts. Amorim Irmos 4 C. 550 barri-
    cas com 59,523 kilos de assucar branco e 65
    ditae com 7,434 ditos dkto mascavado.
    No vapor nacioMijfcjJ'oas. carregou :
    Para Babia, J. Torres Leite ti caixas com 13
    1*2 kilos de doce.
    No hiate nacional Camelia, carresou :
    Para NataH, i. Ramos 1,600 saceos com fari-
    nha de mandioca.
    Na barcaca Helbodora, carregou :
    Para Villa da Peuha, L. orreia Loureiro 200
    saceos com farinhade mandioca.
    Dinheiro
    EXPEDIDO
    elo vapor nacional Jaguaribe, para :
    Femando .922979
    liba das Roccas 120<000-
    liba Rata 26O000
    RenjUmentos pblicos
    HEZ DE JUNHO
    Alfandega
    Renda seral:
    Do dia 1 a 12 317:149*139
    dem de 13 24:642*082
    Renda provincial
    Do dia 1 a 12
    dem de 13
    3V 9094817
    2.8444198
    341:7914221
    37:7544015
    iagao do material da empreaa de illunn-
    nacao gae desta cidade, fica aborta
    a concurrencia, com o prazo de seis me-
    zes, contados da data do presente cdital,
    para contracto da dita illuminaeao, me-
    diante as seguintes cl.-vsulas da citada !ei:
    .' Nenhuma prflposta s'er recebida
    sem que o proponente com ella aprsente
    documento de liaver, feito BO Tbesouro
    Provincial deposito da quaritia de 23:000J
    em dinheiro ou apoces ca divida publi-
    ca, para garantir a aceitaeo do contracta;
    no caso de ser preferida a sua proposta.
    | 4.? O deposito, a que se refere o pa-
    ragrapho entecedente, nao era retirado
    pelo contractantc senSa lindo o contracto e
    servir de caueao para os pagamentos de
    malta e fiel contri ment das clausulas,
    que forem estipuladas no mesmo.
    5. O contracto s poder ser feito
    com quem melhores vantagens offerecer
    na concurrcncj-i.
    .! A nao ser no caso do paragrapho
    antecedente, a actual empresa nao tei
    preferencia qifcualquer outro proponente*
    %1. Onwo contractantc sera obriga-
    do indemnisajao, a que a provincia c
    sujeita por forga da clausula decima tor-
    ceira do contracto em vigor, deveudo dita
    indemnisacao ter lugar de accordo com
    essa mesma clausula, e ficando o material
    e obras da. empreza bypothecados pro-
    vincia at que esteja realisada a indemni-
    saeao ou pelo menos depositada a respecti-
    va importancia.
    8. O prazo do conjrac'o nao poder
    excedar a O annos.
    Hflp'Opreco dailluraihaer.o, quer publi-
    ca, quer partieula^hao poder exceder de
    L'fr ris* metro lbico c'.e gaz, lazendo-
    e urna reduc?Jlo de mais de HO [0, para
    os estabelccimentos de caridade e benefi-
    cencia, c reparte.oes publicas.
    | 10." O systema mtrico, si for mais
    conveniente, ser adoptado para a medi-
    ao do gaz.
    11." A luz sera clara, brilbante c isenta
    de substancias estranbas, que possam pre-
    judicar a imninacio e a hygicne publica.
    12. A intensidade media da luz ser
    equivalente a dedez velas de espermacete,
    das que queimam sote gramraas por hora,
    corri.s])ondcntes a. 120 graos inglezes.
    i i;!." As horas de iuminayao publica
    sorao fixadas pelo presidente da provincia
    no principio de cada- auno, nao podendo
    ser cm numero menor de seis, nein maior
    e dez, devendo neste caso haver urna
    reduoco no pra^o do gaz correspondente
    ao acrescimode hoi*as.
    | 14. O contractantc ser obrigado a
    ter na provincia um representante com
    plenos e iliimitados poderes para tratar e
    definitivamente resolver as questoes qoe
    se suscitarem, quer com o governo,
    quer com os particulares, ficando sujeitos
    todos os seus actos s leis e regulamen-
    tos e jurisdicyao dos tribvnaes judicia-
    rios ou administrativos do paiz.
    15. O contractante
    collocar e construir sua custa um ou
    mais gazometros, sa bouver necessidade,
    nos lugares que o presidente da provincia
    designar, c a inlroduzir todos os melho-
    ramenjos que durante o prazo do contrac-
    to se forem descobrindo, urna ve adopta-
    dos na corte dp imperio ou em alguma ca-
    pital da Europa.
    $ 16. O pagamento da illuminaeao pu-
    blica e partioaJar ser feito cm moeda do
    paiz, sem attencao oscillaco do cambio.
    17. O contractante poder organisar
    companhia, a qual ficar subrogada cm to-
    dos os direitos e obrigaeSes do contracto.
    | 18. Para as despezas com a fiscali-
    sacao do servido de illuminaao o contrac-
    tante concorrr annualmente com a quan-
    tia de 3:0tK)(J000, que serao recolludos ao
    Thcsouro Provincial'.
    | 19.*-!0<.^aidoate da provincia esa-
    beleccr as Hltae e mais condiySes, n
    intuito de garantir a boa execucSo do con-
    tracto, quer com relacSo a illumingao pu-
    blica, quer com a particular.
    Faz-se publico, finalmente, que o novo
    contractante ter de pagar actmal em
    preza, conforme o 7o cima citado, a
    quantia de 994:9174o28, de accordo conr
    a avaliacao feita pelo arbitro desempata-
    dor era 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
    se da de 998:777)5528, total da avaliajlo,
    f
    , a importancia de 3:860^000 paga :l era-
    presa cm 18G0, proveniente de 202 canos
    de ferro, 5 columnas e 5 bracos com lam-
    peSes, collocados fra do permetro do
    (contracto.
    O secretario interino,
    Manoel Joaqun Silveira.
    Empreza AVISO
    A empreza de illumiagao al destsgas
    cidade por seu gerente, tendo visto no
    Diario de Pernambuco de hoje a publica-
    oao do edita! em que. a presidencia da pro-
    vincia chama concurrentes para o novo
    contracto da illuniinaeo mediante as clau-
    sulas no inesn) enunciadas e servindo de
    quanto foram avahadas pelo arbitro desem
    patador as obras da mesma empreza,
    base para. a indemnisacao da empreza
    actual a quantia de 998:7775528j p,->r
    i quantia essa que dever ser paga pelo
    novo contractante, vem pe'o presente
    aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
    clarar que dita avaliajao nao pode servir
    de base para tal indemnisacao, por ter
    [sido illcgal c irregulariu'nte feita, aeci
    I como que contra ella j protes ou, quer
    j pirante o Exm. Sr. presidente da pro-
    I vincia, quer perante o juizo dos fetos da
    ! fazenda, tendo sido intimado do mesmo
    protesto o Dr. procurador dos fcitos da
    Fazenda Provincial, corqp representante
    da provincia.
    E como quer que deva em tempo op-
    pprtuno Jlzer vaer seus direitos contra
    quem dr^lireito for, deliberar fazer a.
    presente publicaco para sciencia dos in-
    teressados.
    Reeife, IdeMaiode 1889.
    George Windsor,
    Gerente.
    Secretaria da presidencia de Per-
    nambuco, 22 de Junho de 1889.Por es-
    ta secretaria se faz publico, de ordem do
    Exm. Sr. vice-presidente da provincia,
    que fica prorogado por 30 dias,.a contar
    de boje, o prazo para a apresenta^Fio do
    propostas de concurrentes fundaco de
    onze engenhos contraes nesta, provincia,
    nos termos da lea n. li72, de 22 de
    Margo do corrente anno, observadas as
    disposiyoes constantes dos editaes de 25
    de Maio ultimo e 3 do corrente.
    Servindo de secretario,
    Emiliano Ernesto de M. Tamborim.
    ser obrigado a
    o.* seceo.Secretaria da '-residencia de Per-
    nambuco em 10 de Julho de 1889 :
    cr estr. secretaria se faz publico para conhe-
    cimen'o de quem mleressar, que, a requeriinen-
    to de Jos Berr.ardino de Jourbom Arantes, ti-
    ca aberta a concurrencia, com o praso de trinta
    dias, contados desta data, para o recebimento
    de pronostas referentes fundacao de um enge-
    nho central de ivpo maior, de que trata o art.
    18 da lei n. 1865 de II de Agosto de 18-15, me-
    diante as condices do art. 16 da mesma lei e
    da de n. 1972 de -i de Marco ultimo.
    (ssignado).1U secretario, Francisco L. il-i-
    rinko de Sonsa. *
    DECLaEACE!
    Eteeefcedoria Geral
    Do dia 1 a 12 1S.0844066
    dem de 13 MOS-Ta
    1J.18*4619
    Rceoliedoria prorioeiai
    Do dia 1 a 12 121:2234361
    Idea de 13 1:3044994
    124:1304155
    Reftife ttraiaage
    Do dia 1 a l 9:56'iG0
    dem; de 13
    ,4524597
    2:3094037
    Herrado Hnateipal 4a S. Joi
    O mo\imento deste mercado no dia 12 de Ju-
    lho foi o seguate:
    Entraram :
    381/2 bois pesando 4.G40 kilos.
    1242 kilos de peixe a 20 ris 24 fM
    33 carpas com fariulia a 200 ris 104600
    4 ditas com milha a 200 ris 800
    10 ditas com feijlo a 200 ris 24000
    16 ditas detractas diversas* 300rere 44800
    15 taboleiros a 200 ris 3,4000
    10 suinos a 200 ris -4000
    32 maUAp cora legum a 200 ris 64400
    Foram occapados:
    27 columnas a 600 ris 1R /. 20a
    1 escriptorio a JQ0 ris 300
    23 compartimentos defarinhaaSOO
    ris 124500
    25 ditos de comidas a 500 ri3 124500
    78 ditos de legumes e fazendas a 4D0
    ris 314200
    16 ditos de suinos a 700 ris U42J0
    * ditos de fressuras a 600 ris 44800
    40 tamos a 24 804000
    Associaco Medico Pharma-
    ceutica PerDambucana
    De ordena, do Sr. Dr. presidente desta asse-
    eiu.jae, declara-se aos senhores associados que,
    nao se tendo procedido a cilicio dos inerabros
    da aommissio administrativa e mais commis-
    soes qu teem de dirigir os trabadlos durante o
    auno prximo, por nao ter comparecido numero
    sufliciente dos mesmos associados, foi dita elei-
    cao transferida para a prxima quinta-feira Ib
    jo corrente.
    AssociajSo Medico Pharmacantica Pernambn-
    cana. ca 13 de Julho de 18S9.
    Dr. J. de M. Curio
    1 secretario.
    Gabinete Portucruez de Lei-
    * tara *
    Faro sciente a todos os Srs. associados, que
    estando se procedendo a varios servicos no da-
    binete, taes como a caiaco, pintura e enverni-
    sameDto das stanles o que de certo modo pre-
    judica a regularidade do expediente, a directo-
    ra prefere, em beneficio- dos Srs. associados
    mantel-o aberto. contando com toda a benevo-
    lencia da parte dos mesmos, por alguma faifa
    involuntaria que possa darse, a ter de encer-
    ral-o por tempo mais prolongado.
    Rtale, H de Julho de 1889.
    0 2 secrete rio.
    Joo V. G. Alfarra.
    Norte......... Alagos...........
    Sul........... Uaranhao.........
    Europa....... Neta.............
    -ul. -......... Tomar............
    Norte......... Para.............
    tai........... Espirito Santo.....
    16
    17
    19
    21
    25
    Vapores a sahir
    HEZ DE JULHO
    Santos e esc.. Porto Alegre....... 14 as 3 h.
    Pljmouth Hrilania........ 13 as 12 h.
    Sul..........Alagos........... 16 as 5b.
    -"autos ecsc.. Ville de Cear..... 17 as 4 h.
    Korte........ Uaranhao......... 18 as 5 h.
    Buenos Ajres. Nevo............. 19 as oh.
    Southampton-. Tamar............ 21 as 12 h.
    Sul..........Para............. 23 as 5 li.
    Norte........ spiyfo Santo.....28 as 5 h.
    Rendjmento do da 1 e 11 do cor-
    rete
    2234140
    2:410*780
    2:6334920
    Somma total 35t:0584956
    eecio da Alfandega, 13 de Julho de
    18i
    Foi arrecadado liquido at boje
    Precos do dia:
    Carne verde de 240 a 480 res o kilo.
    Carneiro de 720 a 14 reis idem.
    Suinos de 560 a 640 reis idem.
    Farinha de 680 a 800 reis a caa.
    Milho de 500 a 600 reis idem.'
    Feiiao de 14200 a 14600 idem.
    natadoiiro publico
    Neste estabeleciraento foram abatidas para o
    consumo de boje 104 rezes pertencentes a diver-
    sos marchantes'.
    Vapores a entrar
    HoYimento do porto *
    navios entrados no dia 13
    Londres75 dias, patacho norueguense
    Lhandnoi, de 199 toneladas, capito A.
    Asks, equipagem 7, carga varios gene-:
    ros; ordem,
    New-York e escala 30 dias, vapor inglez
    Ctarense, de 889 toneladas, comman-
    dantc J. t. Heah, equipagem 29, car-
    ga varios generes; a Jobnston Pater
    AC. ,
    Cariifi49 dias, lugar norueguense Alia
    troz, de 323 toneladas, capitao P. Qhris-
    tensen, equipagem 8, carga carvao de
    pedra; a estrada de ferro de Oaxang.
    Rio Formoso e Tamandar8 horas, va-
    por nacional Mandahtt, de 222 tonela-
    das, commandante Alcides de Albuquer
    que, equipagem 17 em lastro: Com-
    panhia Pernambncana.
    Hamburgo e escala18 dias, vapor alle-
    mao Port Alegre, de 1849 tn
    commandante H. E. Kier, eqi '
    50, cargfc varios gneros ; a
    mann & C.
    Navio sahdo na memp dia
    Fernando de Noronha-^- Vapor nacional;
    Jaguaribe, commandante Alfr
    teiro, carga varios gneros.
    *ervacao
    ardiff, fnndei
    marSo a barca norueguense A
    carregamento de carvao de sja||

    ?


    <
    h



    '

    1
    fr

    Diario de Pernambuct
    HBH
    O
    S. R. J.
    (de Recreativa J-ivcnlndc
    anniversario de
    ;trfio, e 2.' do da sua banda musical
    14 de Agosto.
    Convites para este sarao, em mo do presi-
    denii ;og em mjo do tnesoureiso.
    Desde j previne-se que nao seadmitte aggre-
    gartos.
    ^Hpnriu da Sociedade Recrealivn Juvenlude,
    8 de lullio le 1889.-0 2- secretario *
    Antonio I". Lopes.
    Frogramma da
    corrida
    Ju
    Domingo

    9
    IM." .
    ' t
    ffiA
    MgRI

    Ida para o da
    escriptorio d.
    I i'Xiraordina-
    o numero ue
    sentar. Esta
    L-clarado nos
    * iic Junho, con
    da e Dr. Benjamn jLmeripo de
    JuEz le partidaJoaquim Domingues da Costa.
    Juizes de chegadaDr. Jos A. Rodrigues Lima, Joaquina Frainciseo de
    Freitas Pessoa.
    Jniz de distanciadoCapitao Heranno de Figueircdo. -' T^
    nizes de arebfbancada-Dr. Jos'Alvos Una, Dr. Argem.ro Alves Arocb*, major MarcenodeS. Tnnm
    Dr. Joo .le Oliveira, capitao Epiphanio de Franca Mello, Francisco da Costa toffo, e Jos.- Gomes J-ar-
    MM derla-llenrique da Costa Carvallio, Jos de Pinho fBorges Jnior, Felippe Lopes Re, Kermes Das
    Pereira e Jos Nogueira da Silva.
    I II i JE de pesagemProfessor Francisco Carlos da Silva Fragoso.
    Cdr da (imeiila
    I i'ipr islario
    V Pareo-Ensalo-,1' turma)-800 mctros.-Animaes da provincia que nSo tenham ganta proooioem iBO >os prados do
    Recife nesla ou maior distancia. Pr;ra:os : iOOOG ao 1", 40,5000 ao 2 e 20i000 ao 3* ,
    JjDelf rado......
    SjRa.lh.-Tiiarito (x-
    Itin iln l'rixri.
    3
    i
    5
    6
    i
    8
    9
    JO
    11
    ti
    i:
    li
    Siroco .......
    Aracaliy......
    Mi}tDon.......
    Tmsbe.......
    Kisa-me.....
    Petit-inailrc ..
    Traviala......
    TVranno.....
    Pit.........
    Ocano.......
    PigaJeitO.... .
    Tontn.......
    S PareoKi
    3 anuos.. .Castanho claro. Pernambuco .... 55 kilos. Encarnado ebonet azul.....A. Mello
    'Baio
    :Rodado.
    'Russo ..
    Zaino...
    Pedrez..
    'russo ..
    ! Rodado.
    Russo...
    AUzo..
    Russo ..
    Rodado.
    Alazo...
    5o
    n
    55
    50
    50
    55
    55
    55
    53
    55
    53
    55
    .'.'i
    Branco, preto e encarnado.
    Grenateouro.............
    Encarnado a ouro.........
    Azul e ouro................
    Auri verde ..............
    Marrn e encarnado.......
    Azul encarnado c branco..
    Verde e awarcllo.
    Listradol.
    Greuat e afcu!
    A. M.
    S P.
    Adolpho Alves f. Taqws.
    P. S.
    J. M. de Abrea.
    Coudelaria Poos Amigos.
    Navio Rival.
    S.#
    Manoel Silva.
    Coudelaria Atalaia.
    A. C. M.
    J. L. S. F.
    Coudelaria Ventasen.
    isa i o-i"
    Recife
    turma)SO") metros.Animaes da provincia que ato terham ganho premio em 1889 nos prados da
    n'esta ou maior distancia. Premios : 200*000 ao 1", 4000 ao 5 e 20/000 ao 3
    1 Marat.........
    i Tupiniquini___
    a Pekn.........
    \ Almirante......
    5 At-cbim.......
    rtGabelon.......
    7 Ubirajara.....
    8 Paran........
    Iracema......
    tU Escopeta......
    " Conf. ex-V. B..
    Pedreira .....
    PoBrazil......
    II
    12
    S anuos...
    4

    5
    5
    5
    5 .
    5
    5
    3 -
    5
    5
    4
    Rodado .......

    Castanho.....
    Alazo........
    Castanho......
    Rnssc.........
    Castanho.
    Alazo........
    Rasso-pedrcx-.
    Pedrez........
    Roiilho........
    Pernambt.;-.
    35 kilos.
    33
    :: .
    55
    55
    55
    55 *
    55
    55. -
    50
    35
    55 "
    33
    Encarnado c branco.......
    Azule ouro..............
    Grenat .................
    Ouro e branco............
    Grenat e ouro.............
    Azul exosa..............
    Encarnado e braaco.......
    Encarnado c ouro.........
    Grenat e ouro.............
    Encarnado e branco.......
    Coudelaria Demcrata.
    A. M. Pereira.
    F. L. R.
    F. F. M.
    J. C. Liberato de Mattos.
    Jockey-Club.
    Olivio.
    W. P.
    J. G. C. L.
    V. Blandi.
    J. Valente.
    Coudelaria Progreess.
    c a. r.
    ff Pareoar. f->relra im&
    anno?..
    -1100 metros.Animaw pelludos do paiz. Premios : 300*000 ao l", 60*00 ao c 30**9 a* 3*
    1

    "i
    \
    ')

    Cometa.......
    Favorita.....
    Armn?.......
    Moncorvo
    Recife.......
    llamlet.......
    Alazo
    Zaiaa.....
    Castaobo.
    Tordilho ..
    Castanho .
    S .Paulo........
    Rio de Janeiro.-
    S. Paulo..... ..

    Rio de Janeiro...
    S. Paulo.......
    54 kilos.
    51 -
    54
    51
    54
    45
    Azul e ouro..............
    Verde e puro ............
    Verde e amarfllo..........
    Grenat e azul...............
    Rosa eoaro................
    Azul branco e encarnado.
    Coudelari* Luao-Bras*eire.
    Maia & Chrisostomo.
    P. N. "
    C. A. F.
    S. P.
    Coudelaria Cruzeiro.
    Pareo-itvalidade -dOBO melros.-Animaes da provincia que nao tenham ganho nos prados do Recifc eas di?anaia supoaior
    a 1500 metros. Premios : 250*000 ao I-, 80*000 ao 2- e 23*008 ao 3*
    Arsenal de Guerra
    De ordem do Ilun. Sr. director deste arsenal,
    distribue-se costaras nos dias 15, 16 e 17 do
    corrente mez, pota as costureiras, possuidoras
    das guias de ,-ns. 581 a 615, de conformidade
    beem as ordens 'em vigoa,
    Secco de costuras do 5rsenal de Guerra de
    Pernambuco, 13 de Julho de 1889.
    Manoel Caetano Vieira da Paz
    Alferes adjunto interino.
    1 Sneca....... 6 annos..
    2 Roldo....... i
    ."SjTupy..........-
    V Cndor........ 6
    Good-morning. 5
    5 Pareo14 de Jiu<
    Russo-petlrez.
    Baio .........
    Rodado..
    Pernambuco .
    54 kilos
    54
    54 -
    Encarnado e kraneo.....
    Grenat eazul...........
    Branco e encarnado-----
    Grenat.................
    Preto, ouro e escossez..
    llCastiglione.....
    jCoupon........
    .Apollo.......
    iJErnaTii.........
    olVesper........
    5 a a')...
    6
    4 f
    5
    i
    1609 metros.Animao.: it poro sangucPremios : 300*000 at 1
    Franga. -.
    Zaino___
    Alazao.

    Zaino
    Alaz.....
    Rio da Prata
    Inglaterra-..
    ..|57 kilos.
    57
    ...54 -
    .. 57
    52
    Azul e grenat...........
    Encarnado e preto.....
    Ouro e preto..........
    Bosa e preto...........
    Ouro e branco.........
    M.P.
    coudolaria Progroooo.
    ff. C. Besende.
    H. A. D.
    R. Cardoso.
    100*000 ao 2* o m/W* ao 3'
    P. Siqueira Relos.
    Dr. Joo Elysio.
    Estevao CavalcanM.
    ArthurSUra.
    Coudelaria Emulara*.
    fi' PareoAolmari
    1 Templar .
    ifRoldo -.
    Gerfaut...
    Arumarj
    Jec......
    i
    o annos..
    5 *
    4 -
    i
    4
    5

    1000 metros-Animaou da provincia
    Pcmambuco
    Premios: 250WO ao I, 100*000 ao V e 25|00 ao 3-
    Rodado........
    Baio...........
    Zaino.........
    Alazo.......
    Bodado........
    Alazo........
    Castauho......
    55 kilos.
    55
    53
    55
    33
    53
    n
    Azul couro.........
    Grenat e azul.......
    Azul e ouro........
    Violeta e ouro .....
    Branco c encarnado.
    Azul e branco......
    J. F. Fcrreira.
    Coudelaria Progro
    L. Pereira & C.
    F. Siqueira & Ba#Ofl.
    A. P. A. S
    t L.
    Bostock.
    noUBta -
    TTFagole ....
    T Pareo-Pros;re*mo900 metros.Animaes da provincia que nao tenham ganho em maior distancia nos prado* do Kooe.
    tiTupiniquim
    jRimarck......
    I Bita-Vista......
    lAzamr........
    [Pombo-Preto...
    ICorsario......
    M)nnpe..-..
    annos..
    Rodado.
    Premios : 200*000 ao 1"; 40*000 ao 2" e 20*000 ao 3
    Peruarabuco
    Mellado........
    Raio........
    Preto..........
    Rodado........
    Castaob.0......
    33 kilos.
    53
    55
    33
    57
    57
    55 .
    Branco cajul marinho.....
    Rosa e preto...............
    Grenat c ouro.............
    Riscado...................
    Preto. encarnado e ouro.....
    ---------------- ----------- -"
    >
    A. M. Pero*.
    F. G.
    Francisco da Coste FWo
    J. L. S. F.
    c:p.
    j. f. s:
    Bsente.
    (*) Montado por amador.
    OBSERVARES. ^ ,. ^
    Pede-se aos Srs. proprietai-ios o obsequio do torom seus animaes lis 9 horas da ian| no ensillametato,
    visto cohio impreterivelmente ser cumprido o horario.
    O* animaes inscriptos pura os outros pareos devem achar-se no ensilhamento 1 hora antes da UetermiMda
    para o pareo em que tin de correr. .
    Os jockoys que nao estiverem matriculados na secretan do Hippodromo nao poderao correr, cnmpnncto-lAes
    apresentar as respectivas cadernctas na occasiao da pesagem.
    Os forfaits scrSo recebidos m firma do artigo 62 do Cdigo de Corridas.
    Geraes..............
    Entrada e arcroancada ......... H
    Entrada e enaMbanipoto: '........ 2*000
    va Entrada, acchwacada e ensliamento .... 3*000
    Garlos 'de familia at 5 pesofas...... 5*000
    ' Differenea para ensilhamento........ 1*000
    HORARIO
    >
    w
    Corridas
    1. pareo
    2.
    3.
    4.
    5.9
    6.*
    7.
    11 horas
    11 e 50 minutos
    12 > e 40
    1 , e 30 >
    2 > e 20 '
    3 c 10
    4 >
    Recife, 11 de Julho de 1889. '
    O secretario, Jos Eustaquio Ferreira Jacobina.
    Companhi'a de Tril los Urba-
    nos do Recife O inda e
    Beberibe
    :} COSVOQAfeiO
    4MM*iabla sorat oN(r:ioriEcnria
    se tenilo anr uui'fo onuimero
    d(\ accii'iii '
    15 do : ren e,
    mu da urora, ;i a.
    ri. funecionando di
    iibla peral, evy
    atnunctos l.-ii '.'i'.-.le o
    Wada u requisico ila diivrforia, tcm por lim
    resolver sobre a conveniencia de ser renovado o
    brivilpsrio da conip^nhia, de aC'-.irdo com a le
    n. Ooi. je i de Juntto du cerreute auno, sobre
    aat'uile que devera a miasma aompanhia to-
    mar para com :s emprezas d'. gua e gaz de
    Oliuda ; e sobre o levantamenio de um empres-
    rno destinado ao reoovameoto do mateiial ro-
    dah(e da bnipanhia. Sao resoluces tomadas
    eslas que alllclaro grandemente a economa
    social e assim devero ser estudaclas e resolv-
    das)pelo maior nnn:ero possivel de accionistas.
    Recife, 3 de Julho de 1889.
    Jos Antonio de Akneida Cunha
    _ _____ Secretario da assembla geral.
    Prolongaraenlo da estrada de
    ferro do Recife ao S. Fran-
    cisco
    De ordem do Clm. Sr. director inlerino, fago
    puldico a lodos os interessados, que a concur-
    rencia de vinie mil dormentes necessarios ao
    prolongamento, e annunciada para o dia 15, fica
    p-orogada para o dia 20 do correnle, no raesmo
    lunar, horas e com as mesmas condicOes espe-
    cificadas >;oedital ja publicado pelo Diario le
    Pernambuco e Jornal do Recife.
    Secretaria do prolonyamento da estrada de
    ferro do Recife ao S. Frenciseo e estrada de
    ferro do Recife a (.'aruar, em 13 de Julho de
    1889.0 secretario
    A. G. deGusmaoLobo.
    Club Carlos Gomes
    Sarao mcnsal
    Communico aos senhores socios que tera lu-
    gar no dia 20 o sarao deste mez.
    Ingressos em mo do Sr. Ihesoureiro.
    Secretaria do Club Carlos Gomes, 13 de Junho
    de 1889.O secretario,
    Andr Costa.
    ProloDgamento da estrads de
    ferr do Reeiffc ao S. Fran-!
    cisco-
    De ordem do Rlm. Sr. director e engenheiro'
    chefe, fago publico que aleas ti horas damauha
    do dia 15 do correte, recebem-se propostas em
    caria fechada, oeste escriptorio central, para o
    fornecimenlo de vinln niil dormentes, de accor-
    do com as espccicacOes
    l* Os dornieutes devem ser exclusivamente
    de Srocira, barauoa, pacupfra-mirim,
    tio d'areo, gltaby amorello, niassarandtfba, pao-
    ferro, oRlcica angclun amargoso e corario de
    negro.
    _' Devem ter as dimenses de 2-.00X0".
    \ 0ri3.
    :> .\;';o s.to arlos IfOtla : brnnco, broztos,
    ncra caroncho: e sendo v. iiai e cora n con-
    dicio de terem a seccSo traastersal era qoal-f.
    qaer ponto pcrleitamente rfangular.
    i' Dcve;u ter todos os topos serradoj em es-'
    quadriu. '
    5 Serao lodos entregue-i em.Ooipap e all
    t'.-colhidos pelo engenheiro residente ou quera
    l'or por elle designado.
    6' As despena de transpori-s ate Quipapa
    carga e descarga e empilhami o alli, correrao
    por conta do fornecedor.
    7' O dormentes serfio fornecidos cm nume-
    ro de qualro mil measaldiente, sendo porem, o
    nron.jriente obrigadd a lonierer maior numero,
    al neo mil, sempreque o engenhera residen-
    te juigar conveniente.
    Secretaria do prolongamento da estrada' de
    ferro do Recife ao S. Francisea e estrada Je fer-
    ro do Recife a Caruar, em 1 de Julho de 1889.
    O secretario,
    .4. /,'. de SusmSO IjOhn.
    Companhia
    Imperial
    .*-*-.
    Seguros contra Fogo
    ST: 1803
    Edificios e mercadorias
    Taxas baixas
    Prompto pagamento, de prejuizos.
    CAPITAL
    Rs. 16,000:000^000
    AGENTE
    bhowkk a c.
    N. 5RUADOCOMMEKCION. 5
    London & Brasilian Bank
    Limited
    Ra do Commercio n. 32
    Sacca por todos os vapores sobre as cai-
    xas do mesmo banco em Portugal sendo
    j em Lisboa ra dos Capellistas n. 75. No
    Porto, ra dos Jnglezes.
    (ompanljia te a,ur0s
    comA PCM
    NORTHERN
    de l,onclres e Aberdaen
    Posifao inanceira ('Dezembro de 1885)
    3.000,000 '
    Arrematado
    Quarta feira 17 do correiite mea, depois de
    (inda a audiencia do Sr. Dr. juiz municipal e do
    commercio do termo da Escada, vai praca por
    venda a engenhoca denominada Muricy, com
    abate da quinta parte sob a avaliacao de 3:0004 ;
    urna boa engenhoca, moenle com agua, e com
    muito boa* proporges para safreiar 500 pues
    manae, tendo boa casa de vivenda, com boas
    arvores fructferas e coqueiros, casa de enge-
    nho e de bagado, c diversas outras casas e si-
    tios para lavradores, muito perto da cidade da
    Sscada |^ia estaco da via-ferrea : dase infor-
    macs a ra Duque de Caxias n. 30, padarb, e
    na mesnia engenhoca.
    un immmm
    DO
    Capital '. 20,000:000*000
    dem realisado 10,0 A caixa filial deste Banco funeciona a
    ra do Commercio n. 42, sacca, 4 vista ou
    apraso, contra os segnintes corresponden-
    tes no estrangeiro. ,
    LandresBanco Internacional do Brasil.
    PariBanque de Pars et des Pays Bas.
    LondresLondon & Countr Banking Oom-
    ,ny Limited.
    'ianh(Dentsche Bank,
    ficaBanque d'Anvers.
    Italia Banca Genrale e suas agencias.
    HespanhaBanco Hypothecario de Espar
    na c suas agencias.
    PortugalBanco de Portugal e suas agen-
    cias.
    liio da Prata The London A River Pa-
    te Bank Limited.
    2?ova YorkG. Amsink & C.
    Compra saques sobrd qualquer praja do
    imperio e do estrangeiro.
    Recebe dinheiro em conta corrente de
    movi ment com jaros na razSo de 2 "/, ao
    anno e por letras a prazo a juros conven-
    c onados.
    O gerente,
    miliam M Wtistsr.
    Conipatahla de Trilbo I rbanos
    do Recife. Olinda c Bebe-
    ribe.
    Dividendo
    Xo escriptorio da Companhia paga-se o
    29 dividendo correspondente ao semestre
    tindo, na mcsma*razao dos semestres an-
    teriores. Para esse im ser encontrado o
    Sr. thesoureiro nos dias 11, 12, e 13, do
    corrente das 10 horas ao meio dia, e de-
    pois as terca-feiras e sabbados as mesmas
    horas.
    Pagam-se igualmente os juros das acgea
    preferenciacs o obrigatorias, devendo es-
    tas ser npresentadas, visto serem ao por-
    tador.
    Recife, 9 de Julho do 1889.
    O gerente,
    A. P. Simbes.
    Capital subscripto
    Fundos aecumulados i
    Receita annual:
    De premios contra fogo
    De premios sobre vidas
    De juros
    3.134,348
    577,330
    191,000
    32,000
    O AGENTE,
    John H. BoxineU.
    SANTA CASA
    CASAS PARA ALLGAR
    Ra do Vigario Tenorio n. 27, toja 200000
    dem idem n. 22, 2. andar 180000
    dem idem idem, 3. andar 1804300
    dem do Bispo Sardinha (Encanta-
    mento) n. 11. 2. andar 240000
    dem do Mrquez de Olinda, n. 44, so-
    brado de dous andares 2:131*000
    dem idem n. 33. idem idem 1:9004000
    dem do Bom Jess n. 29, loja 316*000
    dem do Bom Jess n. 29. i. andar 240*000
    Mem idem 2o andar 340*000
    dem deTbom deSouza vLinaoetai
    n. 14,1* andar 180*000
    lilmn da Scnzala velha n 16
    casa terrea 323A0OO
    Becco das Boias n. 14, 2* andar 130*000
    dem dem 2 andar 360*000
    Idem do Padre Fioriano n. (VI. caa
    terrea 168*000
    dem S. Bom Jess das Crioulas u.
    8, dem 216*000
    dem Imperial n. 131, caaa terrea :i00j" 00
    Becco daDetengo imeiaguai 96*000
    S. Lourenco daMalta 604000
    Arabol (Varzia )idem 72*000
    Companhia Indemni-
    sabora'
    A directora da {Companhia de Seguros In-
    demnisadora, de conformidade com o art. 26 8
    1" dos estatutos, convoca urna assembla geral
    extraordinaria para e dia 23 do corrente ao meio
    dia na sua sede. > O tim da reuniao tratar de
    assumptos relativos interesss da mesaia com-
    panhia.
    Bccife, 3 dejJulho de 1889.
    Os directores.
    Aitfonw da Cuha f. Bailar.
    Jos Ferreira Marqu*. _
    Gabinete Portugnez
    de Leitura
    Sesso ordinaria do conselho deliberativo
    I\'o se tendo eltectuado no dia 7 do correnle
    a reunio dos senhores uiembros do c raselho
    deliberalivo por la term comparecido em nu-
    mero necessario, de novo e por ordem do Illm.
    Sr. commendador presidente, os convoco para
    reunirem se na sede so ial, pelas 11 horas do
    dia 14 deste. atm de dar-se cumprimento ao
    disposto no art. 32 dos nossos estatutos.
    Becife, 10 de Julho de 1889.
    O 1- sacretario
    Albino Moreira de Sauza
    luizo dos feles da Faaeada
    Bscrivao Torres Eaneira
    >"o dia 19 d'este mez, depois da audiencia, irao
    a praca, por venda, os predios abaixo declarados,
    enhorados por execuco da Faxenda Provin-
    e
    / Arseifel de Guerra *
    A ciimmissSo de compras d'este Arsenal
    recebe propoates em carta fechada no dia
    15 do correntemt as 11 horas da manhS,
    para a compra das madeiras e mais artigos
    abaixo declarados, as condictoes anterior-
    mente annunciadas. ^^
    , Costados de sicujp^ ^e amarello,
    | carga e de loan um.
    W- (-ostadinlHrtH^icnpira, de amarello,
    de pao carga e de Tonro, um
    Taboa^ dfcsoalho de amarello, de
    pao carga e de floro, duzia.
    Taboas de 9M.de grossura de ama-
    Mro,
    f
    ,-Buzi
    Companhia
    +?, m-curo* contra fogo North Briiiih
    ' Mercantil*' IninrMce C. tabele-
    <-iaa em iw ,
    jpital subscripto i 2.500,000
    dos aecumulados para siniestros
    de fogo ^ 8*.S44
    t 1.842,544
    Agente em Pernambuco V. J. Lidstone, ra do
    Commercio n. 10.
    Thesouraria de Fazenda
    De ordem do lllm. Sr. inspector, chamado o
    Sr. Irineu de Araujo Cesar, ex-thesoureiro da
    reparticio dos correios dsta provincia ou os
    herdeiros do seu respectivo fiador, atlm de vir
    recolher aos cofres pblicos, no prazo de 15
    dias, que fica marcado, a quantia-^de 270*600,
    que figura em responsabilidade do mesmo se-
    nbor ex-thesoureiro para com a fazenda publica.
    Em 13 de Junho de 1889.
    O secretario,
    Dr. Antonio los de Sant'Amt.
    Santa Casa de Misericordia
    Por esta secretaria sao convidadas a? ama8
    3uem esto entregues expostos para criar, anm
    e que venbam receber as inensalidMes de
    comidas, de Janeiro a Junho findo, no *180 do
    estabelecimento, pelas 8 hors da mano& do <"*
    18 do corrente.
    Secretaria da Santa Gasa de Misericordia do
    Becife, 12 de Julho de 1889
    0 escrivfao,
    IriOHesJe Souza.
    relio, c de louro,ffuzia.
    Taboas de forro de amarello e de
    louro, dlllia.
    Enxamis de qualidade, m.
    Fechaduras franeez% para porta, de
    latUo para armarios e gravetas e de ferro*
    idem dem.
    Dobradicas de cruz para portas par.
    Ditas de lati para armarios, par.
    Ditas de ferro para afmarios, par.
    Secretaria do Arsenal de Guerra de
    Pernambjeo, 9 de Julho de 1889.
    O secretario,
    Joaquim Francisco Ribeiro Machada.
    Banco do Brasil
    Paga e o 71.* dividendo
    por accao ; na ra do Comme
    ndar.
    Recife
    Casa terrea, no Bacco do Paschoal n, 1, cora 9
    metros e 20 centmetros de comprimento, 6 me-
    tros e 20 centmetros de frente, 1 porta de fren-
    te, 2 portas e 2 janellas no oitao, sotio, sendo
    o pavimento terreo um armazem, e no sotao 1
    quarto e 1 sala, avahada em 640*, pertencente a
    Jos Celestino das Neves Fonseca.
    Casa a ra do Areial n. 4, com 6 metros e 40
    centmetros de largura, 6 metros e 5 centme-
    tros de fundo, 1 porta e 2 janellas de frente, 1
    sala, 1 quarto. quintal, por 320*, pertencente a
    Joao de SouzaPereira.
    Casa ra Jos Guararapes n 29, com 2 portas.
    2 salas, 1 qjro, soto Internof'cosinha e quin-
    tal com caMkba, 4 nitros e .10 centmetros de
    frente c 8 reros de fundo, avahada em 300*,
    pertencente aos herdeiros dedPelix da Cunha
    Teixeira.
    (asa ra Imperial a. 002,'coii 1 porta de
    frente, sem repartiraento, com(3*Dietros de frente
    e 10 metros e 70 cetimelrot"de fundo, avahada
    em 100*, pettenceftle a Amara Antonio de Fa-
    rias.
    Recife, 8 de JulhSde 18S9. Hr ____
    Companhia de Segotes
    AGENTE
    Miguel Jos Alves
    TV. tBa do Bom Jess >I. 9
    SEGUBOS MABITIMOS E TEBBESTBES
    Nestes ltimos seguios a nica companhia
    aesta praca que concede aos Srs. segurados semp-
    fo de pagamento de premio em cada stimo
    anno, o que equivale ao descont annual de cer-
    ca de 15 por cento em favor dos segurados
    ZIVDEMNI3 ADORA
    Companhia de Seguros
    martimos e terrestres
    Rattabelecidacm 1*55
    CAPITAL 1,000:000^.000
    SLMSTBOS PAGOS
    At 31 de Dezembro de 18 84
    Martimos.. 1,110:000$000
    Terrestres. 316:000|000
    44Ra do Commercio44
    SEGUROS.^
    CONTRA FOGO .
    The Liverpool & LondoR Globe
    HTSUHATTG3 CDMPAMT
    mwm, mmi s c.
    Ra do Comnlercio n. 3
    martimos comba mu
    Cuntaanhia Phenix JPer-
    aambiicaBa
    BA DO GOiMSIEBCIO X. 38
    RelacSo dos devedores do imposto da d-
    cima da freguezia de S. Jos do exer-
    ciciode 188G a 1887 inclusive o 3. se-
    mestre, quo deixaram de pagar.
    Domingos Cardoso n. 3. Gene-
    da Concei-
    Geraldo
    SEGURO CONTRA FOGO
    Royal Insurance Companj
    de Liverpool
    CAPITAL, .000:000
    AOENTE8
    R. DE DRUSIN/
    rosa Francisca
    cao 29759
    Imperial n. 262. B
    Antonio daMatta 140879
    Pateo do Forte n. 28. Gonja-
    lo Jos da Gama 80110
    Imperial n. 5. Grigorio Tauma-
    turgo SLeitao 370199
    Dita n. 7. O mesmo 24?)r85$
    Dita n. 282. Guilherme Jos
    dos Santos 220318
    Felippe Camaro n. 88. Guilhe-
    mina A. Bandeira de Mello S0734
    Mrquez de Herval n. 199.
    Guillermina Moreira de Men
    donga 12047
    Dita n. 201. A mesma 10038
    Coronel Suasauna n. 124. A.
    mesma 1401SB
    Santa Cicilia n. 1. Guilhermi-
    na F. dos Anjos Penha .. 260089
    J.trdini n. 44. Ileuriquc Jos
    Vieira da Silva 380598
    Coronel Suassuna n. l2. her-
    deiros de Amerieo Francisco
    P. de Mcnezes 420313
    Dita n. 214. Os mesmos 420313
    Nogueira n. 23. Herdeiros de
    Domingos Alves Maia 500296
    Coronel Suassuna n. 143. A
    Herdeiros de Antonio Jos
    Pinto 730402
    Marcilio Dias n. 99. Herdei-
    ros de Bernardo Duarte
    Brasdao 370196
    Dita n. 127. Herdeiros de Ca-
    simiro Gomes da Silva 580987
    Jardim n. 39. Herdeiros de
    Domingos Souza Le2o 907S
    Coronel Suassuna n. 176.
    Herdeiros de Francisca Ma-
    ra da Conceicao 420313
    Domingos Theotonioatn. 10.
    Herdeiros de Francisca C.
    de Figueiredo Cruz 84066
    Cadeia Nqva'n. 27. B Herdei-
    ros de Joanna Francisca C.
    B. e Bastos 370199
    Travessa do Caldeireiro n. 2.
    Herdeiros de Joao Jerony-
    mo A. puedes 250573
    S de Joacpuim Jos da Concei-
    c|o 140879-
    Padre Fioriano n. 31. Herdei-
    ros de Joaquim Miguel de
    Almeida I y0O74
    24 de.Maio n. 19. Herdeiros
    de Jos Hygino de Mi-
    randa 460499
    Felippe Camaraon. 117. Her-,
    deiros de Jos Fernandes
    Santo Bastos 330013
    Vidal de Negreiros 02.
    Herdeiros do mesmo 470893
    Dita n. 9f5. Herdeiros io mes-
    mo 42
    Dias Cardoso n. 23. Herdeiros
    do mesmo 250301
    Padre Fioriano. n. 26. Herdei-
    ros de Marcelino da Costa
    Helio
    Imperial n. 255. Herc1
    Mathias da Costa 01!



    1
    r~


    de Julho de 1889
    m
    u
    SANTA
    =***-
    COIMMIi IWICA DE ZARZIELV HESPAWOLi
    HOJE
    . (DOMINGO. 14 DE JLHO DE 1889
    Pela 1.a vez subiro seena as zarzuelas cmicos Intituladas
    GALLINA. CIEGA
    6bro de Senhorcts
    O espectculo prximo ter lugar na terca-feira, 1G do corrente
    CHARG
    Presos e horas do costume
    THEATR
    S1NTI INTIiNIl
    Propriedade e empresa Sos artistas
    EDUARDO RODRIGUES K HELENA BALSKMiO RODRIGUES
    -*
    DIREr^AO DO ACTOR
    HOJE!-
    -H.OJE!
    ^ESPECTCULO FESTIVO"?*
    Para commemorar o anniversario da revoluta franceza
    9 HONRADO COM A PRESENTA DO SR. DR.
    A 3.' e ultima recita da grandiosa e monumental opereta mgica em 1 pro-
    logo, 3 actos e 2 quadros, aprimorado e verrinoso trabalho do Ilustrado e applau-
    alido escriptsr portuguez EDUARDO GARRID'., nico no genero da critica fina e
    espirituosa
    AFILHADOAR
    A. PRI
    Q3J
    M
    *A
    AZULINA
    DENOMlNA^AO DOS ACTOS
    PROLOGOAS NCVEN8Partida para a Terra.
    1. ACTOqoadro 1.-O Talismn
    2* A Derrocada.
    *"2. ACTOqadbo 3.Os beijos do Diabo.
    * 4.* OCemiterio.
    3. ACTO QADRO 5."A Gruta Mysteriosa..
    > 6.*Apotheosc.
    PRECOS E HORAS DQ COSTMB.
    DERBT
    DE
    XElJ.I\0 1VJLM
    Companhla Frttnreza
    .
    JVaTegnc3o a vapor
    .jinha regular entre o Havre, Li
    Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
    Santos.
    O VAPOR
    Ville doCear
    Commandante Lainey
    E'esperado da Europa at o dia 16
    de Jullio, geguindo epois da ln-
    dispensavel demora para a
    Bahia, Rio de Janeiro e Santos
    Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
    vapores desta linha, queiram apreseotar dentro
    de 6 dias a contar do da descarga das alvarengas
    qualquer reclama&ao con cemente a volara
    porventura tenham seguido, para ps portos do
    sul atiende se pc-dei dar a tempo as provi-
    dencias necessarias.
    Expirado o referido prazo a companhia nao se
    responsabilisa por extravos.
    Para carga, passagens, encommendas e dj-
    nheiro a frete : trnta-se com o
    AGENTE
    Angoste Labille
    9-RUA DO COMMERCIO-9
    COHPniAMA PERKAMBICANA
    * DE
    .\aveffaciio costelra por vapor
    PORTOS DO NORTE
    Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Arana-
    ty e Cear
    O vapor S.Francisco
    Commandante Esteves
    Segu no dia ;0 de Jnlho s 5
    horas da tarde. Recebe carga at o
    dia 19.

    Encommendas, passagens e dinheiro frete1
    at s 3 horas da tarde do dia 20.
    ESCRIPTORIO
    Ao Caes da Companhia Pernambucanu
    n.12
    Roy al Mail Steam Packet
    Companhy
    O vapor Neva
    Commandante G. M. Hicks
    *
    Espera-8e da Europa al o dia 19 de
    Julho, seguindo depois, da demo-
    ra do costime para
    ncelo, Bahia, Rio de Janeiro
    Santos. Montevideo e Buenos-
    lyres.
    Para passagens, fretese encommendas'raa-
    se <-om os AbENTES.
    O vapor Tamar
    E" esperado do sel no dia 21 de
    Julho, seguindo depois da demora
    necessaria para
    Lisboa, Vigo. Sonthampton r
    . Antuerpia
    Redtic^ao de passagens
    [da ida t rolla
    *; Lisboa i elasse i SO t 30
    A' Southampton i* elasse H ~ 42
    Camarotes reservados para os passafeiros de
    Pernambuco.
    Para passagens fretes, encommendas, trata-fe
    com os
    Ajnorim Irmos & C.
    N. 3Ra do Bom JsusN. 3
    Pacific Seam Navigatioo
    Company
    STRAITSOFMAGELLAN LINE
    O paquete Britania
    i.
    mirin <
    i.. 96, com 10 pegas de atoalliados la-
    e i dllZii ipOS.
    isa n. 1,155, com 36 pecas de mirin de la.
    xa n. i 150, com 250 cortes de casemiru de
    li para caigas
    Laixa n. 690, com 42 pecas de casemiras
    de la.
    Caixa n. 1,841; com 26 pecas de casemiras
    de la.
    Quarta-feira, 19 do corrente
    A's 11 horas
    No armazem 'ra Mar juez de Olinda
    n. 45
    O agente Gusro|o, autonsado por mandado do
    Exui. Sr. Dr. juiz de direjto do commerclo e a
    requerimenlo do Dr. curador fiscal da massa fal-
    lida de I). P. Wild A C, far leilao com assisteu-
    cia do mesura juiz das fazendas cima mencio-
    nadas, as quacs sero vendidas em lotes, ven-
    tado dos Srs. compradores.
    PERNAMBUCO

    MO 1 IIMll
    /
    Para a 16/ corrida
    A rcalisar-seno dia- 21 de Jnlho de 1889
    qualquer
    e O$000
    -Vnirnaes
    Premios:
    * f\^k$idCONSOLADO84M metros. Animaes da provincia que nao
    tenham ganho no3 prados do Recife- em maior distancia Premios:
    200^-XX) ao primeiro, 405000 ao segundo e 20.5000 ao terceiro.
    -tWfcS PRADO DA ESTANCIA -I.tOO metros. Animaes na-
    conaes at meio sanyue. Premios : 3000000 ao primeiro, 605000 ao
    segundo e 306000 ao terceiro.
    ' T\%% PJlOBIDADl- J.ttIO metros. Animaes japrotring; que nao
    tenham ganho ejte aono em mior distancia nos prados tro Recife.
    Premios: 200#XK> ~o primeiro, 40*000 fcp segundo e 2O000 o
    terceiro. -
    A.*^%1AS INTERXAOJONAT. S.tOO mcfwim. Anmaos de
    paiz. Premios : ? ao primeiro, lOOfW) ao segn
    ao terceiro.
    * tVMSIMPBENSA I'ERNAMBUCANA f.S^O nilros.
    da provincia qu< au tenham gabo. em maior dist^pc^
    E^O-' ao segundo* e 2j000. ao U i !
    * Wk'&'&S -COM 1.1 OO metros. Animaee de qualquer paiz,
    que o Werby^ em maior Hstaucia. Procaios :
    4005000 aoprrmeiro, HG$0QO ao segur.do e 40,5000 ao torceiroT
    f. *%%*& EMOLCO f.tlM metros. Egoas da provincia Premios:
    )0 segunda o 155000 terceira.
    Ob:*ervaoes
    S serao acooitas para eada parao as 16 primeiras propostaa.
    Cada enveloppc dever conter ama s proposta e ser recusada aquella que
    >ier acompanhada da importancia ia fascrip5&'
    Os|areos PRADO DA ESTANCIA, INTERNACIONAL e COMPENSAgAO
    nX>> se realisarSo sem que tm e corrain pelo menos 5 animaes'
    A' directora reserva-se o iterar a collocaglo dos pareos na organi-
    Mtc2o do programina.
    ^^^Hb! -rar-aedia seininila-feira, 11 de Jnlho de 1889, s U horas
    mdaf.
    iteciie

    Leilao
    De bons movis de junco, Jacaranda e ama-
    relio, 1 rico espelho oval, lou9as e
    vidros.
    CONSTANDO DE:
    Urna bonita mubia de junco com encost de
    nalinha, 12 cadeirasjde guurnio, 'i dita? dejbra-
    co?. I aof, edunijucrquos. Trico cspeiho oval,
    lanlernas, jarros linos, tapetes, escarradeiras.
    Btogerea,;candieiros de gaz, 1 guarda vcstidos^del
    amarello, 1 lavatorio de Jacaranda com ampo de*
    pedra e espelho, 1 cabide de columna, 1 meia
    commoia de amarello, 1 marquezo, 1 banqui-
    nha e diversos quadros.
    na importante meza elstica de amarello.
    i de dito, 2 aparadores de colum-
    na. I euprda. comidas, 12 cadeiras de junco, 1
    sof, 1 meza de cosinha, 1 lavatorio, louja para
    ir, dita para almoco, copos, clices, compo-
    teirns, garratas e ourrosmutos movis que se re-
    commendampelo hom estado eoiM*se acham
    Quarta-feSra, 1? A'i 11 horas
    No sbralo n. 20 do Pateo doParaizo
    ^0 agente Martins far leio por aotorisacao de
    urna familia que se retira para a ^rle, de. todos
    os movis e mais objectos existentes no referido
    sobrado e que sero vendidos
    Ao correr do martelio
    AVISOS DIVERSOS
    Alugam-se as casas na encruzhada de
    Belm ns. 28, 22 e 10, a 105000 mensaes, estao
    limpas, tem quintal e cacimba ; a tratar na ra
    da [mperati n. 7G. '__ __^_____
    Alga- n. 46 ;i ra da Roda
    cora bons comraodcs e muito fresco, bera como
    pavimentOfl 'erreos ; quem os pretender
    dii'i;:i si rui do GaDOg n. 16, loja da Yentu
    rusa.
    Aliga-Be o 2- andar da ra deS-
    Jorge n. 120, com agu sa terrea n.
    122, eos: agua e gaz : na GO0npa ra n. 1S1,,
    averna. _____
    Ai. mu boa c:isa raDireita dos
    Afcgados, prximo a ponte ; a tratar na inesma
    roa, na padaria Imperial.
    flerg na se ao Sr. Franeiaeo Raposo Fal-
    ca?, 3- official do Correio. se mora na r a da
    Gloria n. 142, conforme !isse. parece que nQo.
    trecisa-se de urna-ama para varrer earru-
    mar caa : na ra da Matriz da Boa-Vista n. ).
    Caixeiro
    Precisa so de um caixeiro com pratica de mo-
    lhados e quo di*'fiador de sua conducta ; a tra-
    tar na ra da Aurora n. H3.
    Caixeiro
    Espera-se do sul at o dia
    15 do corrente e seguir
    depois da demora do costu-
    me para Liverpool por
    Lisboa, Bordean* e Plymonth
    Para carga, passageiros, encommendas e di-
    aheiro a frete : trata-se com os
    AGENTES
    tVilson, Sons k C, Limited
    14RA DO OOMMERCIO--14

    Companhia irasileira de
    Navegagao Vapor
    PORTOS DO SUL
    O vapor Alagoas
    Commandante Jo2o Mara Pessoa .
    E' esperado dos portos do norte at
    odia 16 de Julbo e depois da de-
    ,mora indispensave! seguir para os
    portos do sul.
    As encommendas sero recebidas no trapiche
    Jarbosa at 1 hora da larde to dia da sabida.
    Para carga, passagens, encommendas" e -.alo-
    re? trata-se com w RENTES.
    PORTOS DO NORTE
    O vapor Maranho
    Commandante o eapitao de fragata Pedro
    Hyppolyto Duarte
    E'esperado dos portos do sul
    dia 17 de Julho e seguindo depois
    da demora indispeas a os
    portos do norte atJIam -.
    As encommendas so sero rafchidas na agen-
    cia ate 1 hora da tarde do
    Para carga, encommendas,. passagens e valor
    ua-se com os
    Preira Carnero & C.
    6St*fo Commercio=6'
    1" andar
    na ra da Floren-
    Prccisa-sc de um menino
    tina n. 34.
    Multa atten^o
    Na ra da Iraperatriz n. 80. vende-se sapa-
    los de Dlpos pnra fri a 6.0 rs. o par, e de
    criancas a 500 rs. ______
    Major
    Pede se a este oistincto cavalleiro (
    qneira at araauh mandar pagar a quantia que
    pedio emprestado at o lim do mez (isto ha dous
    aun os) sob pena de ver seu nome pela vez
    neste Diario.
    Urna victima.
    Taverna
    Vende-sc urna taveroa bem sortida e afregue-
    zada ee'm muito botn ponto, ra da Concordia
    n. 1 s a tratar nella ou no caes da Companhia
    Pernambucana n. 8.
    Para criado
    No sitio n. da estrada de Joo Fernandes
    Vieira se precisa de um menino de 12 a 14 an-
    uos, eque entenda de^erv_ deoopeiro.
    Umii j de Albuquergiic narro
    i.' anniversario
    Jos Beierra de Barros Cavalcante, sua mu-
    S; lilhos e eenros. teod de mandar rezar
    sa-, s 8 horas da manha de segunda feir
    lo corrente, na igreja do Espirito .-auto, por.
    alma de seu finado rftio, cunhado c to, Ma-
    noel de Albuqtierque Barros, no 1- anniversa-.
    rio de seu i ;m paraouvil^as
    seus amigos e pal lim como todos aquel-
    es me qrjizerem Donr as cinzas daquelfe fi-
    t
    *:.
    D>olindn Cnnralve *erreira -
    Jos GoDcalves Ferreira Guimares. sua iilha
    Leila
    De fzdas
    "
    Constando do seguj^te
    Caixa n. 1,402, Com corte.! de casmira de la
    |.ara calcas.
    i n. 1,401, Bm certes de cascmir:
    ^)ara ditas.
    Caixa n. 1,142, com'45 duzias demeia
    algodito, 3 e 1/2 ditas de tio d
    i curtas de seda, 60 duzias de
    compridas de algodo, 12 duzias de ditas ditas,
    e 4 duzias de ditas de st
    Caixa n. 1,153, com 30 duzias
    meias compridas de algc
    de dita
    mus ami-
    Biterio
    acal
    San
    e cenro tnlto agradecem a to
    la Signarain arompanii
    da D. Deoli
    io confcaria
    i Trindud" e u;:i;..I:'!': de N. S. qg^rcrco,
    aTtaSHBr1- wtam
    s para .iiTmBT do stimo dia,
    W* tero lugar na \t S. S. do Te;
    1 :rrente, pelas 7 hoi
    ado desde j seus
    i _______ ,
    ue Mello e
    amigjjs do seu fu'lacido marido, Dr. Fulgencio
    deAlbuqi
    as Diifesas que sero celel
    1,7 e 8 hora
    por
    acto de re

    ()
    Hetirique SchideL
    eitirudcft TaAittl Perreira da
    Y Silva
    it, seus filhos e so-
    vid ara as
    iem a urna
    :a G. J. F.
    oumn
    GRANDE LiQIDACA
    Na Loja das Estrellas
    36-r-n baque de Cxis-08
    Tele pilone n. 910
    Este bem conhecido estabelecimento acaba
    de pasear por urna grande reforma,
    sende ligado interiormente com a
    casa contigua do. n. 58 no intuito
    de serena despalillados todos os sena
    freguezes com mxima brevidade
    possivel, resolveu fazr grande 11-
    ncaram de balano, por menos
    50 0. do seu valor, cujos artigot
    passamos a demonstrar:
    Arlgos de le
    EsguSo, peca, a 3#500.
    Madapolao com um metro de largura de
    14* por ?5000.
    dem dem americano de Sj^or 5)5000.
    Algodao marca T, especial, muito largo,
    de 70 por 5)8000.
    Bramantes, pecas, por 70000.
    Atoalhados, lindos desenhos, duas larppi
    ras, a 1 o 10200 o-meim.
    Guardanapos d 40 por 20OO a duzia.
    Estopa de Knho para bordar a 500 o me
    tro.
    Bramantes de linbo com 11 palmos de
    largura a 10500 o dito.
    Lencos brancos e com barras de cor a 10,
    e 10200 a duzia.
    Toalhas de fustSo, qualdade superior,*
    30 e 40000 a duzia.
    Cretones para coberta a 240 rs.
    Colchas acolchoadas, brancas e de cores t
    20000:
    LeucAes de bramantea a 20000.
    Chales escocezes a 1)5000.
    E outros muitos artigos que deixam di
    ser mencionados e que se vendem com
    igual abatimento
    Tecidos de alta novldade
    l'AKA VESTIDOS DE SBKHORAS
    Linhos pardos para !vestidos a 300 e 320
    Sedas com quadros e listras de 10800 poi
    800 rs.
    Setins de seda, rodas as cores, do. ...
    10200 por 500 e 320 rs.
    Merinos lisos, todas cres,^ de 500 por
    240 rs.
    Tuailc de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs.
    Nonsuks, desenhos r,novos de 240 por
    120 rs.
    Cretones claros e escuros com lindissimoi.
    desenhos de 410 por 240 rs. 1.860
    PECAS!
    Merinos -de quadros, grande variedade de
    padroes, de 500 por 240 rs.
    Mimos do3 Alpes, de 640 por 240 rs.
    pecuincha !
    Fustoes de c6r, de quadros e outros dase
    nhos muito lindos, de 500 por 160" rs
    Sedas Felippinas, de 500 por 200 rs.
    E muitC3 outros tecidos para vestido,
    em algodao, lnho, la e sedas que se ven-
    dem como o mesrao abatimento de 50 [t
    ConfcccSo
    Vestidos feitos de Casemira ricamenf
    bordados de 800 por P5 e 300.
    Ditos para armar de 60, 80 e 100.
    Ditos Brancos bordados em cartao, alta no-
    vidade a 80 e 100.
    Guarnicoes de colariuhos o punhos par
    senhora por 10 e 10200.
    Capotas (preparadas na corte) de 200 per
    90 e 100
    Gollinhas e punhes para menino de 3 i
    8 annos.
    ^estuarios e roupirJas- para criancas, pe
    50, 60, 80 e 100, o Jersey, casemira e
    de brim.
    Saias bordadas a 20 e 30.
    Enxovaes para baptisado com collares ele
    trieos por 50.
    Luvas de seda meio braco e qualquer ta
    manho a 10500 o par.
    dem idem de Escocia a 10 e 10500.
    Sobretudos impermeaveis de borracha d
    700 e 800, por 300 e 400.
    Capas e pellerinas de cachemiras ottoma-
    na ricamente enfeitadas de vidnlhos a
    250 e 30.
    dem dem de renda, seda, damasco e
    gurgurSo, tanto para phantasia come
    para commodidade a 380 a 400.
    Velludos de seda e algodao de muitas co-
    res.
    Gazas de seda.
    Kicas rendas hespanholas de seda, algo
    dSo e linho, com um metro de largura.
    Setins Maco de todas as cores a 750 e
    800 rs. *
    E muitos outros artigos de confecSes
    como sejam mantilletes de blonds, sahidat
    de bailes, leques transparentes e de phan-
    tasia, e outros muitos mais, que se ven-
    dem com o mesmo abatimento de 50 t0.
    Para horneas
    Casimiras inglezas com duas larguras, de
    30500 por 10200.
    Ditas cor de caf e azul, de 20500 por
    00 rs.
    Cortes de seda paracollete, de 120000 por
    30000 e 30500.
    Ditos de velludo e fustao" a 10 e 10200.
    Meias inglezas com fio de seda, de 12$
    por 60000 a duzia.
    Paletots, de 70 por 40000.
    Camisas com um pequeo toque de mofo
    a 10600 urna.
    Collarinhos, modelo moderno, a 50000 t
    duzia.
    misai inglezas com collarinhos e pa-
    nnos, sfci .collarinhos e sem pnahos :
    360000 a duzia'N..
    Brins prrdos de linho a 240,^80,^320.
    360 e 400 rs. ft
    Dito braaco de linho n. 6 a 10200 a vara.
    pitidos cartea de casimira ingleza, de 6
    1C0 e 120 a 40, 60, 80 c lf>
    Sobretudos impermeayeis de borracha, par?,
    homeni, de 700 e 800 por 300 e 400.
    Cero'alas francesas, de 380 por 240001'
    a Ataa.
    ftiletots de seda, colnpletos de feios c
    casemifa. malas para viagem, e boleas e
    tapete e um completo e variadissimo sor-
    timerito de cheviots, casimiras francezas,
    inglezas, pretas e d.j cojea de padroes in-
    teiraniento novos e que se vendem cora <
    i abatimento de 50 [0 de seu valor
    flerls
    Api a grande- quantidade
    pelos presos, em sedas pretas e de coree,
    gorgorSes, setins, las, merinos, zephyro3,
    inhos, chitas, madapol3es algodaosi-
    nhos.
    fc-as pechinohas que
    eBOOBtnun na
    Loja das Estrellas
    'a do Ounnft dp.
    Atten^ao
    Freocisi vallio participa ao
    quem in-
    qne mudou seu escriptorio de
    comi; .car da ra estreita do Rosa-.
    rio n. 8, para a inesma* ra n 19-___________
    * Ao publico
    O professnr ltimamente jubilado na segunda
    cadeira d.> Recife. leceiona, mediante razoavel
    ajuste, as matt rias &6gumtes : primriras letras,
    portuiuz. francez e os primeiros rudimentos da
    fngua latnia ; a tratar na ra Direita o. 43, pri-
    meiro andar.
    Corinkeira
    Precisase de urna que cosinhe bem e nao
    saia a rus. para casa de familia; a tratar na
    ra dn Calaga n. 14 de meio dia at 2 horas
    A o commercio
    Os abaixo assignadOT scientifieam ao cerpo
    comtuercial e a todos aquelles a quem interessar
    po-sa que nesta dula teem constituido o Sr.
    ; afayelte da Silva Mata seu procurador bastan-
    te coiu ampios eilliimt.idns poderes para gerir
    os seus negocios commerciaes nnsta praca, sem
    neafaoma rstrieco dos pode, ;' rioa a-
    madla procaw'i
    Recite, 11 de Julho d* 1889.
    Maiai Rezeoe
    o commercio
    Tos abaixo assignados, dPc!arEmo3 que nesta
    data compramos ao Sr. Jesuino Miguel Ferraran-
    seu deposito de seceos, sito ao pateo do Terco
    n. 93, Bvre e riesetnbargado de qualquer onus;
    se alguem se julgar credor do mesmo, queira
    apresentar seus tUfc no prazo de tres
    dias, a contar riesta data l'uulo o qua. julgar-
    nos-hemos le qualquer responsabilidade.
    Recife, i: de Jnlho de 1889..
    Manoel G. da Silva.
    Jos dos Santos.
    BEDU FUERES
    Coisructres a Baffl,Fr.{i?a
    Rcpreseaado por Emilio BlI-
    3*on, eagcaAelro meehnaHv-
    (PEUXAliaL'CO)
    Assentamento completo pera engenhos cen-
    traes-e Uzinas pelos processos os mais aperfei-
    joados.
    Moendas e represso mltipla.
    Corte-cannas vertical, systema Bedn.
    Diffuso, circular e rectilinha, dito Bedu.
    Dil'usao continua do bagaco dito Perret.
    Forno? para queimar obagac,-) da diffusao,
    dito Bedu.
    Filtros racchanicos a liltraco mltipla.
    Turbinas centrifugas (economa.' iimpeza e
    trabalho rpido)-.
    Em peral todos os apparclhos oa mais moder-
    nos e s mais a|)erfeicoados para o fabrico do
    assucar. .
    S.B.-OSr. Emilio Biion faaendo umavia-
    2em de 3 mezes na Europa, durante a sua au-
    seneia dirigi as cartas e pedidos a casa Bedu
    FreresaHarn, que.fornecer plantas, orcarnen-
    tos etc.. e por qualquer neaoeio urgente infor-
    mar-se ao Sr. Eagene Chalina; 24 raa do Com-
    mercio. Recife. /

    YDIO e XAROPE db QUIH A E FEBRO |
    i\ iRliAL'LT C-, Ph~ Partt
    Ap?mu9tt pefi Jtntt d> Hjtltat o Rh-dt-Jtoein I
    OrtQU s sas proprledadfis tnicas e repa-1
    redoras, estes preparados produzem os me-1
    lttores resultados quando empreados conlra I
    S anemia, a ohloroao- leucorhta. as dssor-1
    daos da monstrua^So, as calmbras do osto-1
    maoo, consecutivas a essas eufenuldades, o I
    lympaatiacac eoutns molestias provenientes I
    di pokroaa do aonoTia. Eicliaudo o appetlte.l
    estimuiaado o organismo, e reconstituido os I
    ossos O saague, o VINHO e o xahche del
    QDINa a FERHO da 8RIMAOLT a O.dtun-l
    ooi rpidamente as crean?as debis e as I
    mocas paludas e anmicas, corto os llgelrosl
    acceitot de felre. suppriwtem o suor iarmtotl
    e os mores nocturnos. Sao da jnator emeaela I
    oas dtairtat rebelde*. faollltJo a ir.;.rcha das I
    etnvalesceneai tortete e iuttentea os vellos. I
    TStm Via* Saaaipaafts M
    nacas mm mira zeaBMttti
    ano Bm tara hrtcaii) a celebre |
    QPITUrA na rX&BTZS3.
    Sil PARfB, S, RfA VJV73.
    OBSmaTaTaTBafaaafal
    Commissac-importac.ao #
    REPRESE.\'TAgO DE FABRICAS
    Ra dan Flores n. SO
    Armazem
    (Enlrada pela ra Barao da Victoria n. 41)
    Palancas de H,e. Boulenger & C.
    Papis de Laroche Joubert & C.
    Piano* de Pleyel.
    Porcciana de Hache Jullim & C.
    Bieow. rendas e cortinados de Bdw. Steeg-
    mann & C.
    Orogtts da Pharmnrie cntrate de Franee.
    Azulejos de FourviamtiauB Courquin.
    Conservas de Loint Frrn & C.
    vinhan de Bordean da Aasociation Vi-
    ncola.
    Caebimbos de Lorge Pre. Fils < David.
    Cognac de Veorges Scguin & C.
    Vldrns de C. i e Blanc.
    Cr}K(ae da- CrlstnlU'rie de Svres (Landier
    & Honduiile). ,'
    Capsulas para frascos e garrafas, de A.
    Betts & C. f
    Frascos, va.-illfamc para pharmacias e per-
    fumistas de Bertin Tissier & C.
    Armaces para sellins. esporas e materiaes
    para selleircs e fabricas de carros, de
    Fkltet Frres, etc., etc., etc.
    As merradorias veein directamente das fabri-
    cas para os clientes, sera commissao, e pelo
    precos da fabrica.
    Concedem-se os prazos usuaes sera augmento
    de juro-' ou mitra qualquer despesa.
    COMMISSAO ; Recenera-fc encommendas de
    qualquer ouiro artigo, era conimiseio.
    20Rv.a das Flores20
    -
    cera.
    ErHCnrg-te
    torios :.
    -f
    '


    Taverna venda
    a do Lima n. 70,
    lano .\maro das Sali;s ; quem pretender
    a tratar.
    jUugra-s'e:
    o 1- andar o a ra do Bom
    ' idre de
    leAl-
    .21.
    f AlK t).TMLaate;:i!. o ar. MALLEV


    emtniiio


    i

    i.
    i
    t
    -<
    !

    *
    r
    <


    '
    *'


    I



    V
    Diarij de PernambucoDorii 14 de Julho de 1888
    IMPORTANTE
    REDUCCO DE PRECOS
    DO CHESPO-21
    J > u v xiJ-Ax/je/
    CAMPOS & 0, tendo dereceber bre-
    veniente un sortimento e artigrs nov#s de altanovidade, resolvern) s-rua ePar daTvctoria-
    fazer una grande reducan nos presos dos arligos abaixo menciona-
    dos, para os quaes chaman a attencao das su as Exrnas. frguezas.
    m 1 ."1 1.9_-_____3______. 1 (7A __ *......}.. AC.,*.... l.nr.^nnUi.lr>? An cnAn ni Pabnos r avestido padrees modernos a 160 rs. o covado.
    retones franceses, cores claras, a 260 rs. o dito.
    Merinas do cores, duas larguras, a 500 rs. o dito.
    Ditos de eres, aviados, de 20000 a 1-3000 o dito.
    Las de cores, desenhos de cachemira, de 900 a 600 rs. o dito.
    Merino de quac.ros de 320 rs. codito.
    Fustao branco de 400 e 500 rs. o dito.
    Mursolina branca para casacos a 500 rs. o dito
    Zeplii- de cor. listas e quadros a 500 rs. o dito.
    Ditos arrendados, lindos gostos, a 600 rs. o dito.
    Ditos de listas arrendados, alta novidade, a 800 rs. o dito.
    Etamines arrendados, de cores, de 800 a 500 rs. o dito.
    Flor de Italia em quadrinhos, a 500 rs. de 900 rs.
    Mursolinas de cor, de listas, a 400 rs. o dito.
    Cortes de cambraia bordados transparente e tapado, de 15)5000
    c 200000 por 9*000 e 120000 cada um.
    Lmao, paroes em quadros, a 440 rs. o covado.
    Nanzukes padrees mimosws, de 280 rs. o dito.
    Percales miudinba se pannos finos, a 200 rs. o dito.
    Merino preto fino, de 26000 a 1|5000 o covado,
    Setim Maco" de todas cores, a 900 rs. o dito.
    Brim fino parejo para vestido, a 400 rs. o covado.
    Cambraia Victoria transparente, tina, a 30000 a peca.
    60000
    Mantas bespanbola3, de seda preta 30000 urna.
    Espartilhos, o que ha de melhor, de 40000, 5000,
    70000 um.
    Fichs de cor arrendadas, de 10000 um.
    Capin lis hespanholas de cor a 20000 urna.
    Fichs de seda, muito bndqs, a 30000 um.
    Sargeli m diagonal, todas as cures, a 240 rs. o covado.
    [ Casacos de cambraia branca bordados, a 30000 e 4000 o
    Luvas de seda, todos os tainanhos, de 20000 a 30000 um.
    Lences de linho do Porto, a 40000 um.
    Ditos grandes para cama franceza, a ftlpO um.
    Colchas de cor, de 20000 a 50000 un?
    Fichs, sortimento completo, de 20000 460000 um.
    Lencos de linho com barrinha a 20000 urna duzia.
    Camisas francezas, de 240000 e 360000 a duzia.
    Meias cras para homen, de 40000, 50000 e 60000 a duzia.
    Ditas brancas cras c de cores para senhoras.
    Ditas brancas cras e de cores para criaafBS.
    Chambres de ere tone, de 50000 e 60000 um.
    Cortes de casemira de cor, de fifiOOO a 80000 um.
    Cortes de fustao para collete, Je 10000, 10500 e 20000 um.
    Camisas inglesas de franella, la pura, a 50000 urna.
    Alm de outros artigos que deixamos de mencionar.
    21-Ra do Crespo-21
    Vcnhaui ver para c:*?r
    ?tenc,o
    Marianna de S. Jos r.uvalcante, viuva, maior
    de 70 aanos, vivendo ein extrema pobresa, e
    tendo em sua companhia tres netinhos de tenra
    idade, orphaos de pai e m5i, vem implorar das
    almas sesifasejas ecaridosas un obulo qualquer
    para nao so alimentar aqu lifea, como
    tumbeo) para t:oa#rar aipuina roupiulia para
    cobrir a nudez em que vivera. A supplicante
    reside a ra da Concordia, casa n. 231.
    Phfrmaci
    Precisa se de um ppsticantc ; na ra larga do
    Rosario n. 34.
    Jig-ipio
    Constantino de S Brrelo
    Convidase este selhor a comparecer ra do
    Bom Jess n 23, para prestar cootas das co-
    brancas qoe fez no termo de Agua Preta em
    Marco prximo pascado.
    Pl LULAS
    tara o tratamttUo e prtmpta cara dat
    Molestias do estomago e dos
    intestinos, molestias do fijado,
    dispepsia, indigestOes, clicas,
    nauseas, diarrha, prlso do
    rentre, falta de appetite, incom-
    modos denota da comida, enxa-
    quecas e dores de cabeca chroni-
    cas, rheumatismo e nevralfrias,
    molestias da pelle, molestias pe-
    ridicas das senhoras, e, alm
    destas, murtas outjras enfennidadesque se
    classiflco debis de urna Inflnidade de
    nomos, todas porm, oriundas da mesma
    causa, a saber;
    Desarranjos dos oraSos de di-
    gestifo e assimilacGo.
    donde provm a impureza e o enfraqueci-
    inento do sangue, com a debilidade e coa-
    gesto de todos os orgos vitacs do sys-
    tema.
    Procurem-se
    AS PIULAS CATHARTICAS DE AYER,
    PKErAKiDAS PELO
    DR. J. C AYER V CA.,
    Lowell, Mass., Est.-U nidos.
    Dasposrro Guui
    \
    -DE-
    Murray & Laniitaik
    0 M^IS EXQUESITO
    DOS
    Perfumes do Toucador.
    Perfuma o Corpo e
    Vivifica a Mente
    NO BANHO.
    Superior a Agua dt Ct-
    niu pela i'.tlicadeza de Un
    aroma c a durabilidade de
    seu perfume
    80 LEEgO.
    A luga-se
    0 segundo andar do predio ra do Barao da
    Victoria n. 60 cora agua e pintado de novo : a
    tratar com Paulo Jos lves & C.
    Ha no mesmo grande quantidade de canarios
    belgas para vender.
    AJuga-se
    Ama
    M. T. A. S.
    Pede* se a este senhor que apparega para cum-
    prir com a sua promessa. ja hoje pode fazel-o,
    e se nao o fizer.....
    Paulina Doederlein e Hed-
    wig Stelzle
    ltimamente chegads da Ailemaoha co.n diplo-
    mas do conservatorio de msica de Munich,
    oerecem s Exrnas. familias desia cidade os
    seus servicos como professoras de pianc e canto
    Ba de Pavsandu' n. 89
    Informaces podem ser tomadas em casa to Dr.
    Joo Paulo, medico, ra NovaS9
    FUNDICO MiSINOSE BRONZE
    di:
    LUIZ DA CHUZ MESQUITA
    66ra do Barao do Triumphq66
    Tem para vender o seg-uinte:
    Machinas de cobre para fazer espirito de destillar e restillar.
    Alambiques de cubre do antigo e novo systema com esquenta garapa.
    Serpentinas de cobre e de estanho.
    Carapneas de cobre.
    Tai xas. taixos e caldeiras de cobre.
    Bambas de todas as qualidades de repuchos, aspirantes e continuas.
    TrD4'Iras de bronze e madeira de todos os tamanhos.
    Canos de cobre, de ehnmbo e de ferro. l"
    Itepartidcras, passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro estanhado.
    Cobre em lencol e arruelas.
    Sola ingleza e do Rio.
    Cadinbos patente ede lapis.
    Maos de 1 libra at 110 arrobas.
    E motos outros objectes
    ENCARREGAM-SE de qualquer concert e obras de encomrnenda, garan
    lindo presteza, perfeiclo e precos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
    VEXE a praso ou dinheiro com descont.
    -*0Pi PHEMIC0 o*>.
    Jp* Pharmaoeuticoem Pars **l
    OMtdo Fbeoioo o principio activo dos atotroe expargidos de todo qaanto
    na itoaagmUMl na abaorpelo, a n digera com difBcaldada.
    ob a forma da zarape. 4 um espeouV effloaz contra as Doenoe do peito,
    ' 'loe. Asmas, Ronquido. Tone. Coqueluche e Qrippe. Prodoz os
    reeulteao pete es preou oongaaes e fallar multo.
    Pharmacias do Brasil e de Portmgal
    wmi& m mmmm,
    Precisa se de urna ama ;
    92, 1 andar.
    na ra Imperial n.
    a casa terrea da ra do Lima n. 26, em Sanie
    Amaro ; a tratar na lithographia ra Mrquez
    de Olinda o. 8.

    Aluga-se
    o grande armazem flom grande quintal, quartos
    para dependencias e cacimba, ra de Marcili
    Dias. n. 71 ; a meia-asua travessa do Peixoto
    numero 17 ; a tratar na ra de Marco nume-
    ro 16._________
    Aluga-se
    o segundo andar e solea 3o sobrado ra do
    Rangel n. 44, caiado e pintado, e com muito
    commods : a tratar na ra Direita n 3, tercei-
    ro andar.
    AJuga-se
    ' a casa sita Cruz das Almas ou Parnameirm n.
    Amas
    Na ra da Palma n. 40, precisarse de duas
    amas, urna para andar com nangas e outra
    para cosinhar e comprar.
    Ama (le COSlIl^a /10 B ,, Commodos para urna pequea fami-
    No sitio n. 5 da estrada de Joao Fernandes; Ha, lendo um nom sitio, e acha-se limpa ; a
    Vieira se pre^is;. de urna cosinheira, prefere-se i tratar na ruada Aurora n. 119, ou ra do Apollo
    a urna mulher qi e durma em sua casa. n. 30, 1- andar.
    j Aluga-se
    em Parnameirim ou Craz das Almas n. 10-A,
    urna grande e excellente c:sa cora agua e gaz,
    tendo um bom sitio, aqual confronta com a
    casa do Dr. Leal ; a tratar na ra do Apollo n.
    30, 1 andar, ou ra da Aurora n. 119.
    Ama
    Na ra da Imperatriz n. 37, 1
    sa-se de ama e costureira.
    costureira
    andar, preci-
    UO
    RANHAO
    Approvado pelo Exm. Sr. presidente da ^>iovmcia
    Alfredo Lopes ^ C, participam que o Sr. Joa-
    ,quim Pereira ee Freitas deixou de fazer parte de
    nossa casa desde o dia 30 de Maio.
    Recife, 12 de Jullio de 1889.
    Premios da
    1 premio de .
    1 ...
    1 .
    2 ...
    6 .
    10 ...
    2 approximaSes de

    2 <
    2
    9 Dez. do
    9
    9 t c
    99 2 fin.
    99 c
    900 term.
    900
    1.a
    2."
    3."
    1.
    2.
    1.
    2."
    lotera inteira
    , 300:000,5
    .... 50:0005
    .... 12:5000
    5:0000 10.0000
    2:5000 15:0000
    1:5000 15:0000
    2:5000 5:0000
    1:5000 3:0000
    7500 1:5000
    prem. 7500 6:7500
    t 5000 4:5000
    2300 2:2500
    2500 24:75<>0
    2500 24:7500
    1250 112:5000
    1250 112:5000
    2052 premios no valor de
    700:0000
    Premios da serie *
    1 premio de.....12:0000
    1 i.....2:0000
    le .
    2" t ...
    6 .
    10 ...
    2 approxjmafSes de
    2 c c
    2 t c
    9 dez. do 1.
    9 t t 2.
    9 t < 3
    99 2 fin. c 1. t
    99 t 2.
    900 term. 1. *
    900 2.
    prem.
    c
    200
    1000
    600
    1000
    600
    300
    300
    200
    .100
    100
    100
    50
    50
    5000
    4000
    6000
    6000
    2000
    1200
    600
    2700
    1800
    900
    9900
    9900
    4:5000
    4:5000

    VICTORIA
    TINTA INALTEMYEL
    Esta tDtarcommenda-se pelas qualidades
    * semines :
    I E' i-ual a melhor tinta Bluc Block ingleza.
    2E de urna fluidez extraordinaria, e torna-sc preta como
    cirvao.
    3E' de durato Ilimitada, portanto para os livros do com-
    mercio e para documentos, que carecan de longa duracio, nao
    se podo desejar tiat* inelkor.
    -Nao estraga as pennas de ac.
    Precos; garrafa 8 L1VR.4R1A MTI.TilOIt 1>1A
    SASIS3 M. COSTA C.
    I. D E H R f OP ERNA M BUCO
    ALBINO SUVA & C.
    Rna Mrquez de Olinda42
    2052 premios no valor de. 28:0000
    Todos os premios sao pagos integralmente
    Esta lotera compoata de 10.000 blhetes a 1000000, dividida em 25 series,
    custando o inteiro da serie 40000, subdividido este em .quintos da serie (1250s do
    bilhete inteiro da lotera) de 800 rs. cada um.
    O agente desta lotera chama a attWcao do publico para este importante
    plano mais vantajoso pela sua boa organisaglo.
    Com 40000 (b quintos de que se couipoe. t serie) recebe-se 12:0000000 e com
    800 rs. (1 quinto) 2:4000000.
    O menor premio d um resultado de 25 / pois custando o quinto 800 rs.,
    recebe 10000 as terininacSes dos 1. e 2. premios.
    Sao premiadas as dezenas dos 1.. 2. e 3. premios.
    As duas letras naes dos 1. e 2.", terminacoes dos 1. e 2.", e as approxi-
    1., 2. e 3.; tendo alm disso premios de 2:0000000, 5000060, 2000000,
    e 600000.
    EXTRACCAO mTRANSFEBIVEL
    xes dos
    1000000
    Deportarlo* em PERNA.MBOCO
    ^^3><3)f$ic3>^
    a SILVA.
    4
    @esfziamento, Tosse, (gatarrhc, Risica
    XAROPE de HYPOPHOSPHITO de CA
    de GR1MALT & Cu
    Pfrovzd* foU Justa a Mjgiaae do Bio i JamIt
    Fazendo-se uso deste Xarope, calmao-se os accessos de toase ,j
    1 desapparecem os suores nocturnos, goza-se de um somno re-1
    I parador, deaperta-se o appetite, e o doente, augmentando suas forcas,
    apresenta o aspecto de quem gosa boa sade. Os mdicos recommen-
    do que se tome ao mesmo tempo as Pastilhas peltoraes de i
    sueco de alface e agua de louro cerejo de GRIMAULTe C*.
    [ que constituem os dois calma/ites mais inoffensivos da materia medica.
    Om trmeos ovae, qtw cantea eeto Xarope, fSo d ama bell* cor rom*
    InrSo a marn da (aOrici, o mello a a ira da soasa casa.
    fepttiu < Paria, 8, Ru Vvienne, m pfacifaw ftamKin e Dwftriaa.
    Ganteilas do lonie de 8eeorr<
    Compra-se cantellas do Monte de Soccorro dt
    qualquer joia, brilhantes e relogios; paga-st
    bem na Praga da Independencia n. 22, loja d
    reJojoeiro.
    Ao
    conmercio
    BE
    Tii
    um
    Wftt I
    As grimalt e c, AmeBs
    (Clicas, Diarrha, Dyianierla)
    Esta preparaco contm o sub-nit"atf<
    de bismutho em forma de pa-a e extre-
    mamente dividido. De mistura com agua
    ella forma um verdadeiro leite inspido,
    que com assucar, ou sem assucar, as
    creancas, lo bem coir.c es adultos, tomao
    com prazsr. E' um remedio poderoso
    contra as clicas, as diarrhas, a dy-
    senteriados paizes cruentes,as dores
    dl'estomago, as gastrites, gastralgias
    e ulceracoss do intestino. SuaaccSv
    marav ilhosa para combater a diarrha
    precursora do Cholera.
    Cada frasco acompanhado de nma
    colher de osso, que a medida exacta
    para a sua applicacao. A dose de duas,
    quatro at seis colheres para os adultos;
    para as creancas, ella de meia colher.
    Em PARS. 8. Ra Vividme.
    Mudanza
    Jos Gomes de Amorim faz publico, e com
    especialidacre aos seus amigos e freguezes, que
    desde o dia 26 do mez prximo passado, mudou
    a sua fabrica de leos vegetaes, do predio n 161
    da ra da Aurora para o de n. 163 da mesma
    ra, aonde o respeitavel publico o encontrar
    sempre prompto a satisfacer todo e qualquer
    pedido com tocia sua fidelidade e prestesa; po
    dendo a qualquer hora seren as encommendas
    dirigidas para all; sendo o n. 33 o do appare-
    Iho telephonieo de scu estabelecimento. Recite,
    1 de Julho de 1889.
    18#000
    Aluga se a casa n. 16-E da ra de Riarhuello
    {antiga do Destino na Boa-Vista) com i salas, 2
    quartos, cosinha e-quintal, caiada e pintada,
    est limpa ; a chave acha-se junto e tratase na
    roa da (lua n. 62.
    Pcato potoral tem adquirido fama m?!s mercrid*
    i PASTA de NAF da DELANGBE-
    NIER, roa Vivienne. 5a. Par.s
    Hnsors/ii '
    -:'. KHlcroa:i efjiraeia coafa n Hha.i-
    nis fCo'itipaC'3*s), Bn
    Agauta; tXcaoia cst*, Teritewl. por iu mcLiccs dos
    ua Mtjici'ioril'i'," t/konteatarel
    . .libros ila Academia t Air.
    - Ir ch/HMCOK ili raouldads dcT.irif
    ..-ri que nfv> c.nt-nhi otio nejn Mften OJlio, tus como Siorphiiia e Covina, remedios eates,
    coj^s periioe 5? b;iu conhucido*.
    Tirp -:. ttulos a:ithTOtirrsqno recommsadaoa
    IfltO PASTA c o XAROPE de NAF con-
    coa, e cates ttulos 11&0 frao eouc*diUo>
    :ite.
    Pliarxaciss do Saao bteiro.
    Alugue- barato
    Ra de S. Amaro n. 14.
    Becco da Bomba n. 8 loja.
    Ra da Roda ns. 58 e 60.
    Ra Visconde de Itaparica n. 43, armazem.
    Largo do S. Jos n. 74.
    Largo do Mercado n. 17, loja.
    A tratar ra do Commercio n. 5,1- andar,
    esenptorio de Silva Guimaraes & C.
    Tratainenlp radical em IJ te
    DAS
    BLENORRHAGIAS AGUDAS
    o
    GHRONIGAS
    (VUL GO PURGAgO)
    do iioni:h ou da m i iiir
    E da leucorrha ou flores brancas
    I!lulas Resino Balsmicas
    E
    Injecco Ant-Blenorrhagca
    PREPARADOS POR CALASANS & C.
    PRODUCTOS APPBOVADOS PELA
    CSPECTOKIA GERAL DE HYGD21E
    Urna serie de brilhantes e innmeras ex-
    periencias, coroadas sempre de bom xito
    durante dez annos, assignala a estee doua
    '. medicamentos, usados com a dieta e dosa-
    gens prescriptas, o primeiro lugar entre os
    medicamentos estudados e preconisados
    para curar estas terriveis molestias.
    As pilulas sao supportadas pelo estoma-
    go o mais delicado, pois que ellas nao im-
    pedem nem diflicultam as funcc5es deste
    orgao.
    A njecgaio anti-blenorrhagica nao ab-
    solutamente irritante c por iss nao tem o'
    inconveniente das actualmente empregadas
    e nao produz estreitamentos.
    NSo publicamos o grande numero de
    cartas, attestados e agradecimentos que te-
    mos recebido para nao offender aos nossoa
    clientes, muitos dos quaes sao pessoas mui-
    to conhecidas e altamente coUocadas.
    Empregada^como artigo de toilet parti-
    cular excellente preservativo contra as
    molestias secretas.
    Modifica e faz desapparecer o mo cheir*
    das regras.
    Preparados por Calasans & C, Phar-
    macia Imperial, Babia.
    DEPOSITO NO RECITE
    Francisco Manoel da Silva & C, ra
    Mrquez de Olinda n. 23.
    Caixeiro
    Precisa-se de um caixeiro de 14 a 16 annos,
    com pratlca, dando fiador de sua conducta; na
    ra de Santo Amaro n. 28.
    A 2$500
    Vende-se o frasco do Peitoral de Cam-
    bar, de Souza S iaree, cm casa dos ages-
    tes c depositarios geraes Francisco Ma-
    noel da Silva, ra Mrquez de Olinda
    n. 23.
    UmMafotiln m*m ** irU tUnlt Bjgttm 4* lmp*rif 4 9rum
    4Mt9,mOOtr. ~fhV^~ daOURO
    > IJtHOCBE, VharmtmmaUooW~*'0^ FAR18, VlBiraB, NICB, te
    -,aroche nao i um qualquer preparado, porim rtsuUaioJU irabaBmf&
    mgmt0mfU03tmTmv mm cUos Ttcompauos do Eotia. O
    Capsulas de Quinina de Pelletier
    Hoje nao ha quem Ignore que feBetier 6 o Kjvemor c ie a sua
    marca de fabrica fol adoptada por todos os mdicos, po ara,
    contra as Enxaquecas, as.Nevralgias, os Accessos de fe
    Pebres Intermitientes e paludosas, a Gota e Rheumatlsmc
    nocturnos. Cada capsula, da
    examinas de sulfato, e nella le
    mais prometa e mu
    mais fcilmente do
    Vendem-se em ra^
    mais poderoso que je
    copo de vi
    toma ervilha, contm 10 ce-.
    IR. Estas cap ao(ao fwLinn
    lias e confeitos, e engolem-se V_X
    ^^K 200, 500 e 1000 capsulas. E* 6 tontee
    sula soraent a um grande
    i^qi^pll
    s naipriacipaes Pharmaclas s Drogtite.
    ANEMIA AS VRBDADEIBAS CHLOROSE
    PIjLLAS DE VALLET
    NAO SAO PRATEADAS ,
    O mm TALLBT i imprese em preto aonr oada pilis,
    A maior parte dos mdicos concordio con a Academia de medicina era que,
    i mererwm presraocia que se Ibes di sobre os outros ferraarinostm.
    Exittem numero/.z imitaeCes das
    PKL.UIL.Asi DE V4LLE1
    Exigir em cada exlremidade do fras-
    ca tM tVfo impresso em qcatbo g5bbs.
    MVB4I
    A AtHGiUTBBA ^/ J^/^^J 19, VU SOOb, PS*.
    Venda na maior parte das phannacias





    A



    KS


    *Y
    8
    Diario de Pernaq^H






    ;
    Rodad'agua
    Compra-se urna roda d'gua ero bom estado,
    ae 24 a 30 palmos ; a tratar na ruafDireita nu-
    mero 106.
    YEMAS
    Vende-se tuna boa armaco de amarello,
    nropria para qualquer negocio, na ra do Ran
    ,'el n. 6 ; a tratar na mesma ra n. 29. Garan-
    te-se as chaves.
    Vende-se um estabeecimento de mohados,
    bem afreguezado, li\re e deseinbaracado de
    qualquer onus ; a tratar na ra Duque de Caxias
    n. 30, padaria._________________________
    Veude-se urna porcao de msicas para
    piano e canto, alguns hvos. (uito^ ps de flores
    bonitas e crotons para enfeitar salas, arvores da
    i'ortuna tambem. Ia mesma easa oiTerece-se
    orna senhora para ensmar em casas particulares
    primeiras letras e alguns trabalhos de flores : a
    tratar no Caminho Novo n. 128 com madama
    Villela._____________________________
    Telegramma familiar
    Venlnim Tcr ao 55
    RA DUQUE DE CAXIAS
    Tendo rcsolvido vender os seguintes
    objectos por menos 50 0i de seu valor
    real, convidamos nossos freguezes a ver
    a realidade!
    Cachemiras combina^ao com listas de seda
    ultimo gosto a 16200 o cavado.
    Cambraia com salpicos a 4-5000 a pega.
    Cortinadas, novidade a 5$500.
    Sargelin de qualquer cor 200 rs. o covado.
    Linn bordado padroes novidade a 8
    rs. o covado.
    Setns,de todas as cores a 8CO rs.
    Mantib as pretas.
    Camiaas francezas com collarinho coi
    chic a 25000.
    Cretones para coberta a 500 rs.
    Amor da China grande sortimcnto em de-
    sanos a 200 rs. o covado. '
    Pannos de crochet.
    Cortes de vestidos coisa nova a 85000
    12*000 e16*000.
    <)uadanapo a 15600.
    Madapolao com- muita largura a 55000
    . 65000 e 75000.
    Merinos pretos de todos os precos.
    Crinolines a 400 rs. o metro.
    Babados e cntremeios.
    Vestuarios para baptisados coisa nova a
    105000 e125000.
    Luvas de seda a 25000.
    Zefiros de cores a 160 e 200 rs. grande
    sortimento.
    Grande sortimento de plastrons e regatas a
    15000. urna.
    Tecidos .arrendados, novidade a 400 c 500
    rs. o covado.
    Grande sortimento de casemiras para rou-
    pas de homem.
    Colchas brancas c de cores um sortimento
    comfHeto.
    Collarinhos c punhos para homem.
    Cortes de casemira de c a 40000.
    Cassinetas com 2 larguras a 15000 o co-
    vado.
    Cretones para vestido a 240, 280, 320 e
    400 rs. o covado.
    Meias e lencos de cores para hoiucm e
    senhoras.
    Merinos de cores de 500 a 800 rs. o co-
    vado.
    3rim de linho de cor, angola c molcsquins
    grande variedade.
    Tapetes grandes c pequeos, algodSo bran-
    co, largo e bom a 5500o.
    1 tamisas de crctonc rauito bonitas a 2^500
    e 3 5000 una.
    Oambraias suissas com salpicos de cores a
    75000 a peca.
    Rendada China a 200 e 240 rs. o covado.
    Da-se amostras seni penhor.
    55 una Duque de Caxias 55
    Fernandes Azevedo &C.
    A Revolucao de<#8
    A" roa Duque de Caxias a. 48
    P^m vista das muitas pechinchas que te-
    mos recebido, viemos por meio d'este cha-
    mar a attenco ;dos nossos fregueze} pro-
    vando ao mesmo tempo como vendemos
    por menos 30 01 do que em outra qual-
    quer casa.
    Folardina, tecidos moderno, a 320 rs. o
    covado.
    Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
    o covado.
    Nansuk8 muito finas de 120 e 240 rs. o
    covado.
    Merino lisos e de quadros 200, 240 e
    280 rs. o covado.
    Cortes de linn e cretones, todos os avia-
    mentos, a 55000,85000, 95000 e 105000
    um.
    Ricos ,cortes bordados em cartSo a 145000
    Atoalhado para mesa, muito largo 15200,
    15500 o metro.
    Pannos de crochet ,para cadeira (a 500,
    600, 700 e 800 rs. um.
    Colchas de crochet com palmas para noi-
    vas a 55000 65000, 75000 85OOO e
    95000 urna.
    Cortinados bordados, muito finos a 65000
    o par.
    Bramante liso e trancado de 4 larguras a
    15000 o metro. y
    Bramante trancado de 2 larguras a 400 rs.
    o metro.
    Toalhas de cores para mesa elstica .a
    55000 urna.
    Saias bordadas, muito finas fa 35000 urna.
    Luvasjde seda, lisas e arrendadas a 15000,
    15500 e 25OOO o par.
    Seda aisacianas, novidade a 240 rs. o
    covado.
    Cretones claros e escuros de 500 rs. por
    320 rs. o covado.
    Zefiros de quadres a 120, 160, e 200 rs.
    o covado.
    Pcchincha em camisas de meia a 15000^e
    I52OO urna.
    Leques de penna, o que ha de moderno a
    45U00 e 55000 urna.
    Capellas "m veos para noivas a 85000
    urna. '
    Fustao de cores para palitot e calca a
    500 rs. o covado.
    Brins {de linho, cores fixas c garantidas,
    a 500 c 600 rs. o covado.
    Cortes de velludo bordado a seda para
    colletc a 25000 o covado.
    Cambraia de salpicos com 10 jardas a
    45OOO a peca.
    Bicos de cures e branco a 15300 e 25000
    a pega.
    Cambraia suissa de 145000 por 75000 a
    MAIg B
    Na Loja das
    un -o
    de Julho de 1889
    les
    A' RA DUQUE DE CAXIAS N. 61
    Vende-se fazeudas finas maa b.irato* e
    .d-se descont a quam comprar de 205000
    A FLORIDA
    sen
    para cima, troca-seWs fazendas vendidas,
    se por qualquer motivo nlo f6r de muito
    agrado para quem for comprada e vende
    pelos seguintes precos:
    Cachemiras lisas e com listas de
    seda de lindas cores, a 15400.
    IterlaS de duas larguras, a; 440 e
    800 rs., qualidade superior.
    rTecJ dos arrendados cor de creme com
    matiz com duas larguras, a 600 rs.
    Fazcodas de phantasia e lindas cores
    a 400 e 500 rs.
    Tecidos de linho, lindos padroes
    grdos, a 200#e 240 rs. *
    '/.euros lisos e de quadro, a 80 e
    100 rs.
    Setins de Maco branco, preto e de
    todas as cSres a 750 e 800 r!
    Setins de quadrinhos, a 900 rs.
    Sedas lavradas brancas c de cores cla-
    ras, a 15400.
    Gjzcs de seda com fios prateados a
    15000.
    metros, de qualque
    caixinhas a 35000
    em peca, a
    Muita attencao
    Na roa de S. Jos n. i'G tem para vender os
    afamados vinhos e licores de todo> os fructos do
    ,iaiz, fabricados pelo finado Joao do Amaral Ra-
    poso, comosejam : vinko de caj i.' e i." qua-
    hdade, vinfio do abacaxt, viuho de ianipapo.
    composto e simple?, hesperedina brasifeira, la-
    raaginha cordial, excencias de limo e cidra, e
    tres prensas para espremer os fructos, e tudo
    se vende por baratissimo prego para liquida-
    rlo. Assim como se vende ura bom terreno na
    pCvoajao de N. S. da Boa Viagcm por qualquer
    preco._____________________ li
    Libras slerlinas
    \'ende se nofecriplorio dePereira Carneiro *
    C, ra do Commercio n. 6.
    peca.
    Collarinhos c punhos borracha a 15800.
    Cobertas de ganga para carda de casal a
    25800 urna. *
    Lencos de cures, imtaclo de seda a 15800
    a duzia.
    Fichas de retroz, lisos e com palmas a
    15000 um.
    Madapoln americano com 1 metro de lar-
    gura a 65000 a duzia.
    Algodaosinho muito largo a 45000, 55000
    e 65000 a peya.
    Redes francezos.a 45000, 55000 c 65000
    urna.
    Palitots de seda palha a 85000 c cor de
    chumbo a 105000 um.
    Cortes de caemiras ingleza a 105000
    um.
    Cortes de tatito para collete a 15000 c
    5600 ura.
    Cobertores de la com pequeo defeito a
    25000, um.
    Toalhas para rosto a 200 rs. urna.
    Espartilhos finos a 4,5000 o 55000 um.
    Pumpa por medida, garante-se a perfei-
    eao.
    S na Revoluto de 48
    HENPJQUE DA S1LVAMOREIRA
    BV'MBtk
    no mus
    FOLPSTIM
    DECAPITADA
    POR
    F. BU BOISGOBEY
    (Continuacao don. 15 5)
    Que elle apitasse para os criados, v
    iA; mas um dos criados para elle, era
    pelo menos estrnho.
    Nao teve tempo de descobrir o delin-
    quente, porque antes que se podesse por
    janclla, a porta da salazinha que servia
    momentneamente de atelier a Vitrac,
    abrise de par em par e apresentou-se
    um sujefto entrada, seguido de perto por
    um dos criados do Sr. Borodino : esse se-
    nhor vestido de preto comecou por tirar
    cortezmentc o chapeo.
    Vitrac que estava^com a cara virada
    para elle, inclinou-se para corresponder
    aquel.e'coraprimeno collectivo e omou o
    desconhecido por um amigo do conde.
    Helena,- pelo contrario, voltava as costas
    para a porta' e nilo se mechia para olhar
    para a visita que assim se apresentava
    sem se anaiincjar
    O tio 'oi direko'ao intruso, dizendocom
    arrogancia:
    _ ( Pinna
    prohibido qu Pe8~
    *#LERV Vondc-se sm teda a oari*
    Vinho particular
    No nausea da ra do Amorim n. 60, vnde-
    se o que pode have'r de melhor, pelo mdico
    Sreco de 7a o garmfo de tres caadas (voltan-
    0 o casco).____________________________
    Milho de Maranhao
    Milho de Maranhao
    Vende-se no caes de Apollo, armazem nme-
    ros 6o e 67.
    Cortinados de crochet,
    900 rs.
    Cainbraias bojeadas Jptancas o de
    ores, a 450U', a pee*.
    Cortes de vestido bordados, brancos,
    para noivas, a 1650W), 185000 e 205000.
    Vos.para chapeo preto, branco e de
    qualquer c6r, a 15500. *
    Crep inglez para enfeitoi de vestides
    a 15200 e 25000. *
    TECIDOS MAIS BARATOS
    Percales e chitas claras, finas, a
    180, 200 e 240 rs.
    Cassas de cores finas e seguras, a
    120 e 240 rs.
    ori ni delistras aznes muito ar-
    gos com 20 varas, a 65000, a peca.
    Sargellns linos, a 160, 180 e
    200 rs.
    Crinolina, qualquer c6r, a 400 rs.,
    o metro.
    fiuardanapos superiores a 15800 e
    25000, a duzia.
    Atoalhado lavrado, lindos dezenhos,
    a 15000.
    Bramante de 4 larguras a 640, 800
    e I5OOO, o metro.
    Toalhas acolchoadas c felpudas com
    listas de cores, a 45000' e 65000, a duzia
    Blcos brancos fraajrezes, a 600
    e 800 rs., a peca.
    Bicos Anos, brancos, cremes e ma-
    tisados, a 25000, a peja.
    Baleias a 240 rs. a duzia, cobertas a
    400 rs.
    I-uvas de seda, bordadas, brancas,
    pretas e de cores, a 25000.
    Beques de papel, a 500 rs. e trans-
    parentes, finos, a 25OOO.
    Leqnes de pennas o que ha*de me-
    lhor, a 55000 e 65000.
    Kabonete grande de perfume' agra-
    davel, a 500 rs.
    Extractos finos francezes e inglezes
    a 15000 e 25000.
    Bespertadorcs americanos, a 75.
    Mosquitelros americanos com ar
    ma5ao a 105000 e 125000. ^
    Espartilhos americanos e inglezes,
    a 45000, 550Q0 c 65000.
    Capas de vidrilho e rendas, a 255000
    e 305000.
    Toalhas de labyrintho para bap-
    tisado a 305000, 405000 e 505000.
    E muitas fazendas qne se d por todo o
    pre$o na.
    Loja das Listras Aznes
    Farello de enroco de algO-
    dao
    J conhecido como o melhor e mais
    alimento para animaos ; vende-se
    Jess h. 38, 1 andar.
    GralCes, palmas e rosas de vidrilho.
    Bicos de seda e de algodSo
    vidrilho.
    Mantilhas de seda e de algodao.
    Contas lapidadas para vestido.
    Franjas de seda com e sem vidrilho.
    Renda hespanhola.
    Collarinhos para homem 35000 e 45CXX
    a duzia.
    Bordados" de cambraia tapada a 400 500'
    600 e 800rs.|apeca.
    dem com 3 e 1[2
    argura a 15200.
    Lencos de linho em
    dita.
    Meias para homem, duzia a 45000.
    dem,para senhora, duzia a 45000.
    Lindos leques transparentes de gaza
    35000 um.
    Grande sortimento de porta-retractos dt
    pellucia.
    Pinas pulseiras americanas a 45, 65
    85000 o par. *
    Ditas de phantasia, gosto moderno, dt
    25500 a 35000 o par.
    Cortinados todos de crochet para cama *
    125000, 175000 e 195000 o par,algum
    ^de cores.
    Ditos para janellas a 75000.
    Pannos de crochet para cadeiras a 800 *
    I5OOO.
    Ditos para sof a 25OQ0.
    Plastons e regatas de gosto.
    Espelhos com tres prfmos de comprimenti
    a 45000.
    Capellas com veo para noiva a 65000
    85000.
    Lindos enxovaes baptisados a 85 105 *
    I25OOO.
    Toncas de setim para baptisado a 35, 45 1
    55000.
    Grmaldas e ramos de seda, o que ha dt
    melhor.
    Renda hespanhola de diversas cores.
    Bicos brancos e de cores a 25000 a peca
    Ditos de seda brancos e de cores.
    Lindos ramos de flores a 45000 um.
    Collarinhos e punhos celluloide.
    Grande sortimento de fitas modernas.
    Baleias a 280 rs. a duzia.
    Extractos e leos de diversos fabricantes
    Linha de machina, claque, a 40 rs. o car
    ritel.
    Pastas a 15000 e 25000.
    Porta-lettras e porta-sedulas a 25000.
    Arquetes para chapeos e chapelinas
    15500.
    Lindas fitas n. 12 para chapeos.
    Luvas de seda, cano comprido a 25000 c
    par.
    Ditas de seda para creanca a 15000.
    Dita para mo5a a 15500 o par.
    Grande sortimento de jarros para toilette
    sanctuario e consollos.
    Lindos lencos de seda, gosto moderno.
    Grampos dourados para segurar cabellos
    Ditos ditos para enfeitar cabeca e segurar
    chapeo.
    Espartilhos para creanca a 45 e 45500.
    Ditos para senhora a 45, 45500, 55000
    65000.
    Grande sortimento de sabonetes do 200 >
    15500 um.
    Estojo com faca, gario e colher, propri<
    para creanca.
    Bengallas com. flauta a 15500.
    Meias de la para homens e senhoras.
    Linha dourada para nuer crochet.
    Lindas fitas para facha a "2^, 35 e 450CI
    o metro.
    Lindos leques de setim para casamento.
    Grande sortimento de leques de setim
    de papel de todas as cores.
    Suspensorios americanos a 25000.
    Lindos desenhos para talagara,
    Finas carteiras para algibeira de 15, 2.
    3 e 35500 urna.
    59
    O
    Liquidantlo os artigos se-
    guintes !
    Ra Buque de Caxias
    Merinos de todas as cores a 200 rs. o co-
    vado.
    Lindo sortimento de alpacas modernas a
    400 rs. o dito.
    Zefiros de quadros a 80, 100 e 160 rs.
    o dito,
    Crotones francezas com 1 metro de largu-
    ra a 280 o dito.
    Nansuks, cores firmes a 100 e 160.
    Fust5es brancos bordados a 360 e 440 o
    dito.
    Bramantes de algodao a 700, 800 e 15000
    metro.
    dem de linho, superior a 15600 o dito.
    Atoalhado bordado a 15200 o dito.
    Superior madapolao americano com 24
    jardas por 65000 a pea.
    Algodoes da c6rte, o melhor a 35500
    45000 e 55000 a dita.
    Cambraias bordadas finissimas a 45000 a
    dita,
    dem Victoria com 10 jardas a 25800. do
    Esguiao de algodao a 45000 a dita.
    Ricas guarnisiJes de crochets a 75000 e
    85000.
    Cortinados bordados, novos desenhos a
    65000 e 85000 o par.
    Toalhas superiores, muito grandes a 45000
    a duzia.
    Meias inglezas a 35000, 45000 e 65000 a
    dita.
    Seroulas bordadas de bramante a 145000
    a dita.
    Camisas francezas e inglezas a 365000 a
    dita.
    Guardanapossupcrioresa 25000 e 55000 a
    dita.
    Cobertas de ganga, 2 pannos a 25800
    urna.
    Len5es de bramante a 15800.
    Colxas francezas, de cores a 25000.
    Mantilhas e fichsa 15000, 15200 e 15500
    Chales de la a 25000, cachemira, grandes a
    35000.
    Redes de cores a 35000 urna.
    Cobertores de la brancos a 25400 um.
    Cassinetas para roupas de meninos a 200
    rs. o covado.
    Casimiras diagonal, 2 larguras a 15400
    e 15800 idem.
    Flanella azul ingleza a 15200 e 25000
    idem.
    Cheviots superiores a 35200 c 3>50O o
    dito.
    Damascos de l para capas de pianos a
    25000 o dito.
    Pannos 1 ara mesas, novo gosto a 15100
    1-5300 e 15800.
    Espartilhos, luvas, grinaldas para noi-
    vas, lencos de linho, baratissimos e muito
    artigo que vendemos por preoos sem com-
    petencia.
    Rtia Duque k Caxias ii.il!).
    LOJA DE
    PERKIRA & MAGALHAES
    Pao centeio
    Millo 4 Biset, avisam ao respeitavel publico,
    que todas as tercas e sextas-letras, tem este sa
    ooroso pao ; ra larga do Rosario n. 40.
    >\
    A LWA MAIS BARATEIM
    AZEVEDO, IRMAO & G.
    16^Rua do B. da Victoria16
    200 Tdephone200
    Tendo recebido directamente da Europa
    grande sortimento de fazendas e modas o
    que ha de mais novo e precos sem
    potencia.
    A saber ;
    Capas de surah, senda e merino.
    Renda preta, diversas qualidades.
    Etamines, pretos, de la e 12 seda.
    Damass de seda pura. '
    Merinos pretas de 800, 15000 e 1(5EGQ.
    Crinoline preta e branca a 400.
    Sargelim, todas as c6res, a 200 rs.
    Bramante de linho a 15500, com 10
    palmos.
    Toalhas para banho a 15000 e 15500.
    Chaehemiras com 2 larguras a 800 r.
    Ditas de l e seda 2 larguras a 15000.
    Madapolao trancado a 95000 a peca.
    Dito globo a 75000 a dita
    Dito camiseiro a 75000.
    Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 65000.
    Fichs de la e seda 15000.
    Brins de liaho coi es fixes a 600.
    Espartilhos couraja a 45000 e 55009.
    Colchas de fustao a 25000 e 35000.
    Capellas para noiva com veo bordada
    65000.
    Toalhas de c6re3 para rosto.
    Rendas, comprimento de saia a 15500.
    Renda de la, preta, para quaresma.
    Pao verde para bilhar.
    Tapetes para sof a 135000.
    A verdadeir^ estelra para forro de sala
    a 15000.
    Camisas de flanella a 55000.
    Cortinados de crochet para cama
    105000.
    Chitas de cores a 200 rs.
    Cretones com 2 larguras a 400.
    Baleias com forro a 390 a duzia.
    Ditas sem forro.
    Seda de cores a 800 e 15000.
    Extracto Rita Sangal a 25000.
    Velbutina de quadro a 800 e 15900.
    Guarnicoes, pretas, de vidrilhos.
    Bicos de seda, brancos.
    Caixas com extractos para presente.
    Rendas hespanhola a 45000.
    Capachos de coco.
    Luvas de" seda a 25000 o par.
    Meias de seda para homem.
    Dita de dita para senhora.
    Flanellas de cores para roupas.
    Panno da Costa para mesa.
    Vestuarios para baptisado,
    Colchas, de crochet com flores.
    Crep inglez para enfeite"
    Grande sortimento de chapeos de tal.
    Setineta para coberta a 600 rs.
    Cortes de collecte de seda.
    Dito de fustao de cores.
    Dito de casemira de cores.
    TELEPHONE 200
    Senhor, disse elle friamente, bou
    portador de ama commissSo rogatoria as-
    signada pelo procurador da Repblica e
    venho pol-a em execucao.
    Senhor, interrompeu o conde, sem
    se perturbar, sou estrangeiro e nadatenho
    que ver com a justica franceza. Eviden-
    temente ha engao.
    NSo o creio. O senhor effectiva
    mente o conde Borodino, subdito russo ?
    Exactamente.
    E' portmto com o senhor que tenho
    de tratar.
    Entilo queira passar commigo para a
    sala prxima. O senhor bem v que nao
    estou s aqu.
    O sujeito nao se mecheu. Acabava de
    ver Vitrac sentado diante do cavallete e
    olhava para elle com persistente atten-
    ca* .
    Este senhor est fazendo o retrato
    de minha sobrnha, continuou o tio impa-
    ciente. .E' intil que ouca o que o senhor
    me vai dizer. k
    E' o Sr. Paulo Vitrac, creio ? per-
    guntou o enviado do procurador da Rep-
    blica.
    E a um signal afirmativo do artista,
    muito admirado por ser conhecido daquelle
    homem, que nao se recordava de jamis
    ter visto, o typo vestido de preto conti-
    nuou : *
    A presenca deste senhor nao aie in-
    conimoda.
    Ao mC-smo tempo dava um passo para
    diante e emparrando a porta com o p, fe-
    chava-a na cara do criado que o segua.
    O conde desta vez empallideceu de co-
    lera e poz-se' na frente daquelle infractor.
    das suas ordens. que lhe disse framente :
    Se quer que abrevie a minha visita,
    preciso ouvir-iie. e respouder-mo. Eis
    aqui do que se i;:-ata : O tribunal recebeu
    esta ontra o senhor
    a menor.
    [uem
    Lpre-
    113 auli
    ruuty
    tritivo
    Bom
    Vinho puro de Santa-
    rem
    Da qtiiuf a de Barral
    Chegou a segunda rcmessa deste especial vi
    alio para o armazem central de gneros alienen-
    .icios a ra do Cabug n. 11, o qual se torna
    recommendado por ?er puro da uva.
    Joaquim Christovao & C.
    Telephoqte41*
    sentou-s aqui honter#fc lado de 11
    dividuo de modos snspii
    o Como que o n*%istrado pode tomar
    a serio a denuncia do um doudo 'i
    Est muito engaado, senhor, Pedro
    Cordouan nao doudo. Pedro Cordouan
    antigo contra-mestre da marinha fran-
    ceza; tem urna bonita f de officio, e ca-
    valleiro da Legiao de Honra e...
    E veio reclamar-me a neta... urna
    modista, a pretexto de que a viram ee-
    trar aqui c de que a nao viram sahir. t'
    nosso velho marinheiro pode ser homem
    muito de bem, mas com certeza o desgosto
    fez lhe perder a cabe5a.
    Entao nega que essa moja veio
    zer sua casa um chapeo encommej
    por urna senhora V
    ^Hfego-o absolutamente.
    Corntudo, o fasto attestado por
    nina testcnuinha que hontem acompanhou
    aqui o qneixoso e que foi ouvida esta raa-
    nhS.
    Naturalmente o homem em quem
    acabo de lhe fallar. Efftctivameute pre-
    tende ter conduzido a tal modista at a
    porta do meu palacio. Affirmou-o mesmo
    diantc de mim. Se-elle estivesse s, ti-
    nha-o posto na ra... mas o outro, o av,
    um velho. Tive d da sua mrgua e
    deixei o entrar. Levei mesmo a condes-
    cendencia ao ponto de o mandar examinar
    a mih caaa c o meu' jardim. Nao en-
    contraram a pessoa que procuravam ,
    despedindo-me delles, acohselhei-os a que
    se dirigissem justica.
    Isto quer dizer, senhor, que a sua vi-
    Ra Duque de Caxias n. 103
    11
    que
    lhe co-
    quem
    lhe pergun-
    dizer que
    sita j nao me admirj
    nheco o motivo.
    O mais ii 3e-lhe
    im pense? em
    aanto lhe posso
    ^^^^^^Hrpareeti-nie nao pertencer
    i se chama em Franjaas classes
    ".tes.
    E' o melhor discpulo d
    trac, aqui presente. Chama-se J
    O conde parecau
    Boyal Blend marca YUDO
    Este excellente Whisky Escocez pre-
    feriyel ao cognac ou agurdente do cana,
    para fortificar 4) corpo.
    Vende-se a retalho nos melhores arma-
    zens de mohados.
    Pede Roya! Blend marca Vlado,
    cujo nome e emblema sao registrados pars
    todo Brazil. .
    BROWNS & C, agentes.
    estupefacto, dexou cahir o pincel e se es
    queceu de o apanhar.
    Nao tendo tornado a ver Mealhero, des-
    do que o tinha deixado no boulevard do
    Palacio, quando sahiram do gabinete do
    juz formadorda culpa, Vitrac no poda
    saber no que gado e seu tempo. Mas come?ava a adi-
    vinhar como que o delegado do tribunar"
    o conhecia a elle, Vitrac.
    E o tal personagem niio tardou a nfor-
    mal-o.
    Eu tinW-visto estes senhor es no
    Palacio, na sefllpira ultima, continuou
    elle. O senhor nlo se recarda de mim.
    |B. manha o seu discpulo reconheceu-
    ie immediatamente.
    Paulo entao recordou-se quo durante o
    interrogatorio, por que tinha passado na
    presenca do juiz sobre a seena do baile, o
    chefe, ou pelo menos um agente superior
    da polica de seguranca, tinh entrado por
    duas vezes para trater as informacoes pe-
    didas pelo magistrado formador da culpa.
    Era o mesmo agente que tornava a ver
    em casa do conde Borodino. E o tul im-
    portante auxiliar da justica pareca fazer
    empenho em lhe avivar a memoria, por-
    que accrescentou :
    A primeiravez que nos encontramos,
    o Sr. Vitrac e eu, tratava-se de um nego-
    cio muito mais grave do quo o que meoc-
    cupa nesta occasiao.. e que possivel
    que se ligue a elle por um lado singular...
    O Sr Vitrac 6abe a que me refiro e o se-
    nhor tambem com certeza soube pelos jor-
    naes o que se pssou no atelier, no baile
    que elle deu na noite do carnaval.
    Li com effeito essa historia, respon-
    deu tranquillmente o Sr. Borodino, e jul-
    guei como toda a gente que era um gra-
    cejo lgubre. Mas creio tambem compre-
    hender a que singularidade o Sr. taz allu-
    0 tal Sr. Dangalas que veio aqui
    Movis
    Na casa,n. 183 ra Imperial, vende-se ba-
    rato dons guarda-vestidos c urna cama para ea-
    sal, tudo novo em folha, de superior qualidade
    e estylo moderno.
    Lqite puro
    pado da sua semclhaoca
    a mulher a que, segun-
    Na estrada de Joao Fernandes Vieira, sitio lo
    go depois das casas novas da direita, vende-sf
    todos os das leite puro de vaccas tourinas e di
    trra, garntese a qualidade do leite.
    Boa aequisiejio
    Vende-se ou arrenda-se um bom sitio na es-
    trada nova de Agua Fra Beberibe, perto da
    estaco da Encruzilhada, contendo casa com
    bous commodos para familia, mais urna casa
    para negocio, um parreiral, coqueiros, sapotisei-
    ros, laranjeiras, fructa-po c oulras fructeiras,
    boa cacimba com ajjua potavcl e terreno para
    ' lantages de hortalices; a tratar na ra Duque
    e Caxias n. 30, padaria de Bciro 4 Almeida.
    Vende-se
    orna quantidade de madeira propria para pada-
    ria ou olaria : a tratar uo la -go do Corpo Santo
    n. 4, i- andar.
    para procurar a tal modista dcsappare-
    eida.
    A minga mss3o tem nm duplo fin.
    Muito bem, senhor. Pode visitar a
    minha casa dasde cima at abaixo, e mes-
    mo fazer excavajries nella, disse com in-
    solencia o conde.
    i Emquanto minha sobrinha eil-a aqu.
    O senhor v que est em posic/o diante
    do Sr. Vitrac, a quem pedi que lhe fizesse
    o retrato e que se dignou consentir nisso...
    a despeito da tal semelhanca com que tanto
    se preoecupa a justija do seu paiz e que
    impressionou tambem a elle.
    Pois que murmurou o hoinem da
    policia, esta eenhora... ...
    E' filha do meu irmo. Volta-lhe
    as costas e nao se mecheu quando o se-
    nhor entrou, mas nao porque queira es-
    conder-se. Pode vela de frente, se qni-
    zer.
    E o conde chamou :
    Helena!
    A moca levantou a cabeca e mostrou o
    rosto ao agente superior que recuou de
    sorpreza.
    Evidentemente nao esperava ver seme-
    Ihante prodigio : urna viva e outra mor-
    a, parecendo-se como so parecem duas
    medalhas cunhadas com a mesma effigie.
    Entretanto absteve-so de exprimir tudo
    quanto pensara sobre aquelle phenomeno
    estrnho.
    O discpulo do Sr. Vitrac n3o exa-
    gerou, disse elle friameute, da gente to-
    mar urna pela outra.
    Como nilo vi a outra, nao posso jul-
    gar, dsse rindo o Sr. Borodino. Limit-
    me a ver que na sua opiniao se podem cu-
    ganar. A natureza tem.caprichos queuao
    6e podem explicar.
    Nem eu... como nao tenho tambem
    a preteocao de esclarecer immediatamen-
    te o lado mysterioso dos dous processos so-
    ,n, vio minha spbrinha no terrayo e. bre que a justica est tomando informa
    ffes.
    O qu eutende pelos dons proces-
    da mulhf
    Barato

    Vende-se diversas machinas deumerar. gra
    deamentos e balco de amarello para esenpto-
    rio, carteiras, armarios, machina le copiar car
    las e diversos cofres, entre os quaes um dos
    melhores que tem rindo para esta provincia do
    encommenda para a antiga thesouraria das lo-
    teras ; a tratar na ra Barao da Victoria, loja
    n. 14, das 10 horas da manh s i da tarde.
    Vende-se
    a taverna sita ma da l'niao n. 3^ bem afreg**-
    zada; traase na mesma c garante-se a chave.
    Cliegaram!
    Superiores camisas portuguezas peilo tle li-
    nho, duzia 42:3000
    Ricos cortes de cambraia bordados 10,3000.
    Bonitoa cortes de cretonc com figurinos 9-
    Superiorea toalhas acolxoadas, duzia 4->0U-
    Guardanapos de franjas bons, duzia 1600.
    Casemiras inglezas de cores com duas largo
    ras, covado 24000:
    E outras muitas laceadas que se vender por
    todo prego para acabar.
    Ra Duque de Caxias n. 49
    L0.1V DO TRUM
    BASTO
    e do desapparecimento de Agostinha Ber-
    nier.
    O ultimo nao me parece serio, e
    quando o fosse nao me parece que tenha
    a menor relacao cora o primeiro. Seja co-
    mo for, queira em todo caso dker-me
    que espera de mim.
    Venho .buscal-o para o conduzir 4
    presenca do Sr. Francastel, juiz fonaador
    da culpa.
    Como! Isso quer dizer que me pren-
    de.
    Nao. senhor. O senhor vai entrar
    commigo e com a senhora sua sobrinha.
    no carro que me trouxe aquij que me es
    pera sua porta e que nos levar ao Pa-
    lacio d Justija.
    Por que motivo levo eu a mioha so-
    brinha?... Supponho que nao para a
    Interrogar. Ella, muda.
    vE llena sei; o Sr. Dangalas dsse-me.
    Mas o magistrado que me enva, quer ah-
    ^lutamente vf-l-a.
    Ella nSo pode compahhar-me vesti-
    da como est, do grega. Vestio este traja
    para tirar o retrato.
    Basta que a menina ponha urna man-
    ta com capuz. Paremos o trajecto. em
    carro fechado at o boulevard do Palais *
    para chegar ao gabinete do Sr. Francas-
    tel passaremos por urna escada reservada,
    onde nao encontraremos tnnguem.
    E peco que niio percataos tempo. Es-,
    peram-nos... tenho ordens fornuu-
    Vitrac reduzido ao papel de pS^T
    mudo, fazia urna singular figura.
    , Tinha deixado a palheta
    tratando de preparar quando o
    trou e conservava-so em p
    nella, ancioso por saber como
    aquella scena.
    At aquello, momento nao se tratava
    delle, mas hesitava se mais tarde ou
    cedo, se oceuparam com elle.
    Helena olhava para o tio e inte
    va-o com os olhos, por nao o
    rpgar per outro modo.
    nndpr
    i
    /


    i
    J
    n
    :. !


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID EPP06NZO3_UQRBPQ INGEST_TIME 2014-05-19T17:51:32Z PACKAGE AA00011611_19159
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES