Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:19150


This item is only available as the following downloads:


Full Text

A

T"i
.',
'
-
I .
I I M

lA
A
^

,-ANNO LXV NUMERO 147
PARA A CAPITAL K LlARE OXDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres mezes adjuntados. ............. 60000
Por seis ditos idem.............. 12rJ000
Por um %mno dem......-......... 23<50OO
Cada numero avulso, do mesmo dia..... ... 100
DIARIO DE
QraNTA-FBffiA i DE JLHO DE 1889
PARA DENTRO E PORA DA PROVINCIA
Por seis meses adiantadoa..............
Por nove ditos dem................ 20*000
Por um auno idem. :........... jum
Cada numero avulso, de das anteriores.......... #100
RNAMBUCO
Tropriedade de Manoel SJguuM de UFaria # 3n$vs
Os Srs. Amede Prin-
ce & ft, de Pars, sao
os nossos agentes ex-
clusivos de annnncios
e publicacoes naFran-
ca e Inglaterra.
"TELEGRAMAS
A*-
SEBVIJO SA ABZCIA SATAS
LISBOA, 2 de Julho.
Noticias de Lourenco Marques annun.
ciam que tudo esta tranquillo e que as au-
toridades portuguezas da Lagfia acham-se
de posse do caminho de ferro.
LONDRES, 2 de Julho.
Chegou aqu hoje o Schah da-Persia qne
foi bem recebido pela populaclo.
Agencia Havas, filial em Pernambueo,
3 de Julho de 1889.
IKSTRDCqO POPDLAB
4S GRANDES HVMjOES
ANTIGS I MODERNAS
AS
Soeacias. industrias e artas
POR
xvn
elecrapbo elctrico
(ContinuaoSoj
Este systema de communicaco submarina fez
em poucos annos rpido progresso. Ha boje
telegrapbos submarinos que prendem a Inglater-
ra cooi a Irlanda, com a Uollanda e com a Blgi-
ca. Os dous continentes da Europa e frica
itcaam-se reunidos por nm tcgrapno elctrico
cega transpoe o estreito de Bonifacio, que sepa
ra a Cor-sega da Sardenha, e mergulha ento |ao
fnno do Mediterrneo para ir, sem interrupcao,
terminar na costa d'frica, as visinhancas de
tone.
Em 1856, Jepoi da entrada dos exercitos
alliados na Crimeia, lanrou-se um cabo elctri-
co atravez do mar Negro, entre Varna e Balada
va. Por raeio deste cabo que os governos in-
glez e francs eram informados instaneamente
em Londres e Parid, dos movimentos das hostes
beligerantes. Admiraveis intentos, que pare
cen desvaneios de alguma niaginaco ardente !
O cabo telegraphico de Dover a Calais tem per-
to de 30 kilmetros de comprido, 3 centmetros
de dimetro, e 180:00 kilogrammas de peso.
Consta, de quatro fis de cobre, envolvidos por
urna capa isoladora de gutta-percha ; estes nos
sao depois reunidos e cohertos por um envolucro
commum da mesma materia, e o todo slida-
mente contido por dez grossos arames de ferro,
encapados de zinco. Note-se que estes dez ara-
mes de ferro nao tem prestimo algum para a
comraunjcaco elctrica : s servem para prote-
ger os tios conductores com o envoltorio, e do
ao todo solidez bastante para insistirs causas
esternas de destruirlo.
O cabo submarino de Irlanda, que vai de Ho-
iy-Head a Dublin. atravs duma estenco de 130
kilomenles de mar, s conlem um fio de cobre.
mas a sua cooraca externa composta de 13
tios de ferro assaz delgados: por isso peza dez
veces menos, em distancia igual, do que o con-
ductor de Dover a Calais: por kilmetro pesa
somenle 610 kilogrammas, e tem de peso total
cerca de 80:000. Bastou s<> ura dia para desen-
roiar e cstender pelo fundo do mar.
Telegrapho transatlntico. Urna tentativa
grandiosa foi feita em 1858 : tratava-se de unir,
com um cabo submarino, a Europa ao continen-
te americano. Este cabo tinha 880 leguas de
comprido ; era formado de 7 lios de cobre, tor-
cidos juntamente, e protegidos por um envolu
ero gutta-percha e fio de ferro.
Conseguio-se perfettamente lancar este cabo
no fundo do ocano entre a Irlanda e a ilha da
Terra-Nova, na America ; mas nao pode trans-
mitir seno durante alguns das a corrente el-
ctrica, c foi necessano repetir mais tarde a ten
tativa Esta, feita em 1865, mallogrou-se por
quebrar o fio durante a.drfficultosa operago, do
desenrolameoto.
Mas em 1866 os esforcos dos marinheiros e
dos sabios inglezes foram perfeitameate bem suc-
cedido*. Nao somente se conseguio, no mez de
Julho de 1866, assentarem-se as profundidades
4o ocano as 800 leguas de cabo que formam o
telegrapho transatlntico, mas no mez de Setera
bro segrale achou-se o cabo, que s# havia per-
dido no anno precedente, e soldando a elle outro
onductor, fez-se servir de segundo telegrapho
transatlntico.
Hoje, por consegrante, dous cabos telegraplu-
cos trabalham e transmitiera telegrammas de
nm a ontro mundo, nao obstante os mares e a
distancia que os separa.
(Contina)
Jos de Araujo Roso Danim, pajnive o 3o,
Dr. Theotonio Raymundo deBrito, {para 2.
Da de PernambucO f para o 3 o Baro de
Itapissuma : 3o o Baro de Frecheiras ; 4" o Dr.
Jos Hygino Duarte Pereira ; 5 o Dr. Jos An-. uu ^u.. ua^pv, HUvU .,. ^.B.
tonto de Pinho Borges e transferido o X", desera- marca do Pilar, na provincia de Goyaz.
bargador Hermogenes Scrates Tavares de Vas- T)e tres mece? ao juiz de direito Augusto Bar-
concellos, para 6o, e exonerados os actuaes 3", bosa de Castro e Silva, removido da comarca d
4o, 5o e 6o. bacharel Francisco do Reg Barros Santa Mara Magdalena para a de Iguassu, am-
de Lacerda, desembargador Manocl Clementino | bas na provincia do Rio de Janeiro.
senio Rodrigues Seixas jho cargo de juiz de di-
reito.
Marcaram-se os seguintes prazos :
De sete meses ao juiz de direito Guilherme
de Souza Campos, a quera foi designada a co-
Carneiro da Cunha, bacharel Miguel Jos de Al-
meida Pernambueo e bacharel Jos Manocl de
Barros Wanderley.
Da de Santa Camarina : para o 1", o Dr. Ab-
don Baptista ; 2o, o coronel Manoel Pinto de Le-
ofTlO?*o'eoronel Virgilio Jos VileHa', trans-
ferido o'4o Jos Ferreira de Mello, para 5 ; o
Io, Fernando Hackradt para 6o, e exonerado o
8, conego Joaquim Eloy de Medeiros.
Foram exonerados" os secretarios das pre-
sidencias : do Paran, i arlos Vieira da Costa ;
de Minas -Geraes, o bacharel Fabio Ramos; de
Santa-Cutharina, Domingos Goncalves da Silva
Peixoto; e de S. Pedro do Rio Grande do Sol,
Alipio d'Avila Bittencourt.
Foram nomeados : secretarios das presiden
cias das provincias : do Rio de Janeiro, o ba
eharel Raymundo da Motta Azevedo Coffeia: de
S. Paulo, o bacharel Luiz Gonzaga de Oliveira
Costa: do Paran, Balbino Carneiro de Mendon-
ga; de Minas Geraes, o bacharel Benjamn
Firmo de Paula Aroeira; de Pernambueo, o ba-
cberel Francisco Leopoldo Marinbo de Souza;
do Piauhy. Joo Diniz Villas-Boas; do Mara-
nho, Tufio de S Valle e do Espirito-Santo,
Cleto Nunes Pereira. ,
Foram nomeados 1", 2, 3o, 4o e o" vice-presi-
dentes da provincia do Maranbao o baro de
Grajahfi. o bacharel Jos Jansen Ferreira Jnior,
o coronel Jos Roberto Guilhon, o padre Joo
Evangelista de Carvalbo e Trajano Augusto Va-
lente.
Foi concedida a exoneraco dos cargos de 2,
3o, 4o e 5" vice-presidentes ao arcediagg Dr. Ma-
noel Tavares da Silva, ao bacharel Antonio Mar-
tiniano Lapemberg, ao major Antonio Francisco
Pintieiro, ao bacharel Jos Mariano da Costa e ao
bacharel Jos Francisco de Viveiros.
Foi transferido do 1" para o 6 lugar o vice-
presidente bacharel Raymundo Joaquim verton
Maia
Fez-se merc do titulo de consclho ao minis-
tro do supremo tribunal de justica Antonio Buar-
que de Lima, ao desembargador Ouvidio Fer-
nandes Trigo de Loureiro, chefe de polica da
corte, ao Dr. Manoel de Oliveira Fausto, prove-
dor da Santa (Jasa de Misericordia desta cidade
e ao Dr. Joaquim Jacintho de Mendonga.
Foram agraciados com o grao de cavaileiro da
ordem de S. Bento de Ariz os i" tenentes da ar-
mada Jos Rodrigues de Abren e Cyrillo Goncal-
ves de Negrciros.
Pelo ministerio do imperio foi expedida a se-
guinte portara, com data de 25do corrente mez:
Sua Magestade o Imperador manda declarar
Illma. cmara municipal, para os devidos effeitos
que tica designado o dia 4 de Agosto prximo
vmdouro para a eleico a qne se tem de proce-
der no municipio d corte c na provincia do^Rio
de Janeiro afim de preencher-se a vagaaVTsena-
dor Francisco Octavaao de Akncida liosa
Borao oVLorWd.-Expedio-se aviso no raesmo
sentido presidencia da provincia do Rio de
Janeiro.
Foi nomvado secretario da provincia de Goyaz
Lindorf Alberto BrandSo.
Concederam-se a honras de conego da cathe-
dral da diocese de Diamantina ao padre Levioo
Jos Torres Jatob, vigano encoraraendado da
freguezia de No3sa Senhora das Dores da Ja-
nuaria.
Mlnl^crlo da PMeada
Foi nomeado director interino o Dr. Anto-
nio Ennes de Souza.
Foram nomeados administrador da Toe
souraria de Fazenda de Minas Geraes o contador
Heorique Adeodato Coelbo ; contador o 1* es-
criturario Joo Cancio Moreira da Silveira ; Io
escripturario o 2o Carlos Coelbo de MagalhSes
Gmese 2- o 3- Jos Soares de Miranda JordSo.
A' presidencia de Matto-Grosso declarou o
Ministeno da Fazenda que, vista da deciso
("tomada a 1 do corrente pelo da guerra, dever
cessar desde 1 de Julho o abono de vantagens
de campanha as forcas em observaco n mes-
ma provincia, passando o pagamento dos veoci-
mentos das referidas forcas a ser feto pela The-
souraria de Fazenda, vista haTer-se providencia-
do para que se recolham corte nao s a caixa
militar, como os empregados e cirurgies que
nao forem necessarios ao semeo da guarnielo.
pete official
Ministerio do Imperio
Foi exonerado do cargo de presidente do
MaraDh&o o bacharel Jos Moreira Aives da 8il-
ta.
Por carta imperial de 22 do mez passado
foi nomeado pura o cargo de presidente da pro
vincia de Goyaz o Dr. Eduardo Aupu^to
taodou e declarada sem efTciio a nomea<;3o do
hacharel Pedro Sanches de Lemos, que a nao
accilou.
Foram noineadcs presidentes : da provm
co do Pa a. o Dr. Antonio J
ieando s a nomeaco do
Flofenti 'Vascooc'
iado : e da do Maranho o Dr. Pedro da Cu-
aba Beltro.
Foram no presidente!
Da provincia do Para : para o 3o lugar, o Dr.
Amencode Santa Rosa; transferidos : o2,-Dr.
na provincia de Goyaz.
Foi recoiiduzido o bacharel Joaquim Eloy
Vasco de Tolt'do no lugar de juiz municipal e
de orpbos do termo d Alaga Nova, na pro-
vfocia da ?;>rahyba.
Tendo a seceso de Justina do consclho oe
estado opinado unnimemente pela reintegraco
do ex-secretano da relagao da corte, bacharel
Joaquim Maria dos Anjos Espozel. S. M. o Impe-
rador por nua imperial resoluco de 22 do cor-
rente eooforuwu-se com o parecer da mesma
seccio dejusti}*, e no prximo despacho s r
assignado o decreto de reintegraco daquelle
fnnecionark).
Foram declarados sem (Teiio o decreto de
18 de Maio do corrente anno que nomeon o ba-
R Si! a par de ju:z
municipal e de orpbos do term.'
Nvva. na provioc "da Parabyba, e o d
Junno do anno passado, que oomeou o bacliarei
Eduardo Augu.- ra de Canrargo para o
to da comarca do Pilar na
provincia de Goyaz, visto haver entrado em
>'prazo legal.
-- Pela secretaria de eslado dos negocios da
justiyapass acnarel Barcinio P.
reto diploma liabilitando-o ao car^-o de juiz de
direito.
ju-se dipuma habilitando o bacbarel Ar
Foi ribmeado chefe de policio da corte o Br.
Jos Basson de Miranda Osorio.
quer que
ser ch
doo'n(_,
Foi
secretario]
Agripino
Aoi
te deca
meago
estado e ai
Foi
guerra Bs_
secretar ,J)
-^-Fcr^
deiros C: ,
Ministerio da Ajrleiiltura
Foi dispensado do lugar de auxiliar da secre-
taria da agricultura o Sr. Heitor Ferreira Fran-
ca.
Foi creada urna agencia de correio na es-
taco de Porto-Alegre, da estrada de ferro de
Carangola e outra no arraial de Ouro Fino, fre-
guezia de Nossa Senhora da Natividade de Ca-
rangola, municipio de Campos.
Foram nomeados para a estrada de ferro
de D. Pedro II conductor de trem de 4 classe.
o praticante de nome Joo Pedro Eulalio de Me
nezes Castro e praticante de trem o bagagclro
de 2' classe Augusto Iodio de Siqueira.
Foram nomeados thesoureiro do correio
geral Antonio Moreira de Oliveira e Silva, 2o
official o 3o Eduardo Jos da Costa e 3- os pra-
ticantes Jos Henrique Ademe Jnior e Pam-
philo Pinto de Furia.
Foi exonerado do cargo de director da
estrada de ferro de Paulo *.ffonso o engenbeiro
Antonio Pedro de Mendonca, e foi nomeado para
substituil-o o engenheiro Temistocles Pompeu
de Albuquerque Figueiredo.
Foi exonerado do cargo de agrimensor da
commlsso de trras era Iguassu o Sr. Jorge
Galdino Nones da Costa.
Foram nomeados : engenheiro chefe da
commlsso de desobstruoco e melheramentos
do rio Parnabvba, na provincia do Piauhy, o
engenheiro Mahoe Mana del Castillo, e ajudan-
te o engenheiro Augusto Cesar de Pinho.
Por pprtaria de 19 foi removido, por pro-
pj*ta do director da estrada de ferro de Baturi-
t, o engenheiro Henrique Alvares Delgado do
lugar de chefe de seceo para o de chefi do
trafego da mesma estrada.
Por portara de 19 foi exonerado, a seu pe-
dido, o engenheiro Luiz Biancbi Betoldi do car-
go de ajudnte da liscalisaco das obras do me-
Ihoramento do porto de Santos.
Foi exonerado o engenheiro Frederico
Marques de S, a seu pedido, do cargo de con-
ductor de 1* classe, no prolongamento da estra-
da de ferro de Baturit, foi promovido da 2 pa-
ra a 1 elasse, o conductor Rodolpho Coaracy
da Fonseea.
Foi removido o 3o official da administrago
dos correios da provincia de S. Paulo Jos Can-
dido de Mesquita Soares, para igual cargo na
directora 'eral dos correios.
Ministerio da fnstlea
Por decretos de 15 do mez passado foram dis -
pensados os seguinles chefes de polica :
Da provincia de Santa Camarina, juiz de di-
reito '.'andido Valeriano da Silva Freir; da da
Parahyba, juiz de direito Jos Novaes de Souza
Carvaho : da do Piauhy, juiz de direito Firmino
Licinio da Silva Soares ; da do Maranbao, juiz
de direito Candido Vieira Chaves.
Foi nomeado o juiz de direito Jacome Martins
Baggi de Araujo, para o cargo le chefe de po-
lica da provincia de Goyaz.
Por decretos de 22 do me/, findo foram no-
meados chefes de polica :
Da provincia da Babia, o juiz de direito Fir-
mino Lopes de Castro e da do Rio-Grande do
Norte, o juiz de direito Manoel Flix Gitirana.
Foram removidos: o juiz de direito Gus-
tavo Gabriel Coelbo de Sampaio, da comarca de
Quixerainobim. de 1* entrancia, para a de Aqui-
rac, de 2' entrancia, ambas na provincia do usa*
r; o juiz de direito Miguel Lino de Moraes
Abren, da comarca doJTnumpbo, de 1* entranc:a,
para a do Rio Pardo, de 2* entrancia ambas, na
provincia do Rio Grande do Su!; e o iuiz de di-
reito Augusto Barbosa de Castro e Silva, da co-
marca de Santa Mara,Magdalena, de 2* entran-
cia, para a de Iguass, de igual entrancia, am-
bas no Bio de Janeiro, per assim o haver pe-
aido.
Por decreto de 18 do mesmo mez, foi no-
meado o bacharel Joo de Lima Velloso Gordi-
Iho para o lugar de 6 jniz substituto da comar-
ca da capital da provincia da Bahia.
Foram designadas as seguintes comarcas
para nellas lerem exercicio :
Ao juiz de direito Joo Coelbo Gomes Ribeiro
a de Cavalcanti, de entrancia, na provincia
de Goyaz ; ao juiz de direito Guilnerme de Sou-
za Campos a de Pilar, de 1* entrancia, na mes-
ma provincia ; ao juiz de direito Antonio Pinto
de Mendonca a de Quixeinunobim, de 1* en-
trancia, na."proviucia do Cear e ao juic de di-
reito Manoel Ventura de Barros Leite Sampaio
a da capital da provincia do Espirito Santo, de
3" entrancia.
-- Foi nomeado o bacharel Arthur de Mello
Mallos para o lugar de juiz municipal e de or-
phos do termo de Nazareth, na mesma provin-
cia, tcaodo sera effeito sua anterior nomeaco
nara igual lugar no termo de Palraa e Conceico tuil-oo Io lenonle Raymundo Frederico Kiappe
'___?..:__:_ J. />.. An P,,jla Rnhin V
Ministerio da Marinha
Foram promovidos, por antiguidade a ca-
pitfio de fragata, o capilo tenente Pedro Lepes
da Conceico ; e a capito tenente, o lu tenente
Joo Antonio de Miranda Nielsen e por mereci-
mento, a Io tenente o 2o Francisco Alvcs de Mat-
tos Pitomho.
Concedeu-seao director de seceo da secre-
taria de estado dos negocios da marinha Carlos
Americo dos Res as honras de 1 tenente da ar-
mada nacional e imperial, em attenco aos rele-
vantes servigos que preslou na reparticSo fiscal
da pagadoria de marinha do Rio da Prata, du-
rante a guerra contra o governo do Paraguay.
Foi exonerado do cargo de ajudnte d re-
partigo dos phares o capite-tenente Rodrigo
Jos da Rocha.
Foi exonerado o capito de fragata Antonio
Severiano Nunes do lugar de inspector do arse-
nal de marinha do Para.
O capito de fragata Felippe Orlando Short
foi exonerado do cargo de inspector do arsenal
de marinha do Ladario.
Foram promovidos a machinistas de 3* clas-
se da armada os de 4'plasse Joo Gomes da Sil-
va, Diogo Cupertino de Freitas, Carlos Arthur da
Costa Bastos e Antonio Pedro Pereira de Faria.
O Sr, capilo de fragata Jos Luiz Teixeira
foi exonerado do lugar de vice-director interino
da escola naval.
O Sr. capilo de fragata Jos da Cunha Mo-
reira foi nomeado para exercer interinamente o
lugar de inspector do arsenal de marinha de
Matto Grosso.
O Sr. 1 tenente Jos Lopes Pereira Bahia
foi exonerado do lugar de ajudnte deordens do
inspector do arsenal de marinha da corte.
O Sr capito tenente Leopoldino Jos dos
Passos foi nomeado para exercer interinamente
o cargo de ajudnte da repartigao, dos phares.
0 Sr. 1 tenente Jos de Almeida Bessa foi
exonerado do lugar de capito interino do porto
da provinaia do Piauhy e nomeado para sbsti-
da Costa Rubin
Os Srs. capito de mar e guerra Basilio An-
tonio de Siqueira Barbedo e Dr. Augusto Gurgel
assumiram hontem os seus cargos, o primeiro
interinamente e o segundo de secretario da re-
parlicSo de intendencia de marinha.
O Sr. capilo de fragata Luiz Jos Teixeira
foi nomeado commandaue da galeota imperial
a vapor.
0 Sr. capito de fragata Antonio Pompeo de
Albuquerque Cavalcaote foi dispensado do car-
go de ajudnte de ordens do Sr. ajudantc-gene-
ral da armada.
1 Sr. capitfiotenenki Francisco ("Liviano de
Canta nomeado comWndaoie da'canho-
neira de guerra Fernandez Vieira.
Foram promovidos : a capites-tenentes na
forma da le os oficiaea de classe deste corpo
lympio Ignacio Cardim e Vctor Marra dosGni-
mares Velloso.
Foram promovidos: a 1" classe os de 2a
loo Duarte Rodrigues, por antiguidade, e
. i nr merecimento:
a 2' classe o< de 3'. Antonio, Paraso de Castro,
por antiguidade, Atito. mejra Lopes e
Jo a o G
D' ao quartel-geaeral, em addita-
mento ao aviso n. 1,280 de 15 do corrente, que
.i os olciaes que se achara destacados, qnal-
\e servigo em que e3tejam, devem
o servigo activo da armada, 180-
destino".
jado, a seu pedido, do cargo de
capitana do porto do Amazonas,
da Costa,
[to porto do Rio-Grande do Nor-
ijnisterio da marinha que a no-
|>-mr pertence secretaria de
ticos s capitanas.
rlo intendente o capito de niare
(Antonio de.Siqueira Barbedo e
.. Augusto Gu'rgel.
p q Sr. Joo Bonifacio de Me-
do'' fugar d". snrretario dgsta in-
tendencia
O Sr. ministro' da marinha declarou ao ins-
pector do arsenal da corte que o operario Jos
Duarte Ventara tem direito a perceber, emquan-
to trahalhar, a gratifL-ago extraordinaria de que
trata oart. J59 do rtgulamento dos arsenaes.
Sr. capilo de aar e guerra Frederico Gou-
lart Rolimjoi a 26 nomeado commandante da
flotilba de Wtto-Grosso.
O Sr. eapito reformado do exerclto, Aus-
ireclino Viflanoi, fi nomeado interinamente
ajudnte da escola de aprendizes artilheiros.
O Sr. Io tenent Irenio Americo da Costa
foi exonerado do cargo de commandante da es-
cola de apftadizes raarinbeiros da Baha e no-
meado para ubstuil-o o Sr. Io tenente Joaquim
Jos Pinhep de Vaiconcellos.
polipia em officio de 1 do corrente mez si
552, exonerar, a pedido o major Leodegari
sado a contractar com o commerciante da prac
rio Cor- (j0 Recife, Jos da Silva Loyo Jnior, ou cora
rea de Oliveira do cargo de delegado do tormo qUem memores vantagens oflerecer a fundacio e
de Goyanna. Communicou-se ao Dt/chefe rj exploragao nesta provincia, de quatro eogentaoe
policia. centiaes com cap'acidade para safrejar cada um
- O vice-presidente da provincia reSoIve no- de 25 a 30 milhes de kilogrammas de canna.
mear o cidadao Antonio Jos Pires para o lugar sendo cada qual do custo de 600:000^, ou oite
de 3o suppleote do juiz municipal e de orpbos com capacidade para safrejar cada nm de 12 ai-
do termo de Gamelleira, em substituigao do ca-1 Jhoes e 500 mil a 15 milbes de kilogrammas
i-------------?---------------
Ministerio da nerra
Foram reformados de conformidade cora a I."
parte do % 1. do arf. 9 da lei n. 648 de 18 de
Agosto de 1852, o capito Alfredo Vicente Mar-
tins e o tsente Herculano Ferreira da Silva,
este do 20-* e aquelle do 1. batalho de infan-
taria, visto naverea sido julgadosjincapazes do
servigo do erciu? em inspecgo de saude a que
foram subnettidoa
Foram trausferidos:
Arma de iifanUriaPara o 1. batalho : o
capito do 12." Pbllomeno Jos da Cunha, para a
2. companhia ; pira o 29." batalho : o capito
da i." companhii Pedro Abrelino de Oliveira,
para ajudnte; pira o 30." batalho : capito do
6. Francisca Jos Velno, para ajudnte.
Para a 2.* classB do exercito, de conformidade
com a inmediata e imperial resolugao de 1 de
Abril de 1871, (cando aggregados as armas a
que perlenceai, fisto terem sido julgados inca-
paces do servico, os seguintes officiaes :
Arma de cmadaria3.' regiment : tenente
Raphael Pereira Junes ; 7." regiment : tenente
Joo finbeiro de uemos.
Arma de tttfaftariaK.' batalho: alferes
Joo Pedro de Souza; 14.' batalho: tenente
Antonio Donradode Mello, alferes Jos Candido
Bezerra da Trinlade; 17. batalho: tenente
Thomaz Pereira Pinto de Mello; 21. batalho :
capito Norberto los de Souza; 26. batalho :
alferes Franciaeo de Moura Castro.
Em aviso de 21 declarou o Ministerio da
Guerra, que maniendo as disposigoes do decreto
n. 10,015 de 18 de Agosto de 1888, que extingui
as bandas de msica dos regimentos de caval-
laria, peflbiHfe. twmtndo, ao 1." regimeato de
eavallaria ligeira conserval-a, nao s por tse
achar sempre na corte como por ter de acora-
panhar S. M. o Imperador nos das de festa na-
cional. J .... .
Foram transferidos na arma de artimaa:
para o 4. regiment, o 1. tenente do 4.* ba-
talho Manoel Portilho Bentes; e d'aquelle para
este o 1. tenente Manoel Ucha Bodrigues.
Por decreto de 22 do passado foi nomeado
Adolpho Borges Leito para o lugar de almo-
xarife do hospital militar da corte.
Concedeu-se ao tenentecoronel do corpo
de estado-inaior de 1. classe Americo Rodrigues
de Vasconcellos a exonerago qu6 pedia, do lu-
gar de director do arsenal de guerra da pro-
vincia de Matto Grosso. sendo nomeado para o
referido cargo, o coronel do mesmo corpo Joa-
quim da Gama Lobo d'Ega.
Conccdeu-se troca de corpos entre si aos
majore Francieco de Paula Argollo e Jos Joa-
quim Alves, este do 9 e aquelle do 14" batalho
de infamara, e aos capites Mincrvino Thom
Rodrigues e PedroJPaulo da Fonseea GalvSo.este
do 7, e aquelle do 1 da referida arma, ambos
como ajudantes, e de corapanhias aos capilaes
do 8- Geographo de Castro e Sily*e Heleodoro
Joaquim de Oliveira, este daJjfjBafrllc da :{..
Concedeu-se a Carlos P#Bn da Silva a
exonerago que pedio do lugar de adjunto do
professor de primeiras lettras aprendizes artfices do arsenal de guerra da
corte, sendo nomeado para substituil-o Constan-
cio Jos Piraentel.
Foi nomeado Alfredo Paulino Mouro para
o lugar que interinamente exerce de professor
de geometra da companhia de aprendizes arti-
tices deste mesmo arsenal.
Concedeu-se troca de corpos entre si: aos
alferes Pairo Antunes de Souza Ponce e Arthur
Augusto Fernandos Leo este do 21' e aquelle
do 8o batalho de infantana, e aos alferes Anto-
nio'Carlos Pereira e Guilherme Marques de Souza
Soares, este da 30 e aquelle do 12 batalho de
infamara.
O Sr. ministro da guerra expedio ordem
para que regressem corle os corpos (fue d'aqui
seguiram para Matto-Grosso.
Foi declarado sem effeito o decreto de 23
de Margo ultimo, nomeando o brigadeiro Antonio
Nicolao Falco da Frota para o lugar de cora-
mandante das armas da provincia de Pernam-
bueo. ,
Por portara de 22 do corrente, (orara no-
meados, os brigideiros; Isidoro Fernandes de
Oliveira, paracoramandara guarnigo cfronteira
de Sont'Anna do Livraraento, c Antonio Nicolao
Falco da Frota, para igual cargo da de ru-
guayana, seado dispensado d'este ce-remando o
brigadeiro honor.no do exercito Joo Francisco
Menna Brrelo, conforme pedio s
pito Joo Felippe de Souza Leo. que na forma
da le, passa a oceupar o lugar de 2- snpplente
por nao ter o bacharel Vicente Tavares Rodri-
gues Lins aceitado a nomeag&o.
Ao cidado nomeado pela presente portara
,fica marcadao prazo de um mal para prestar
juramento arTestyTb-. Puerm-e as'Tieeessa
ras conimunicages.
0vice-pre8idente da provincia, attendendo
ao que requereu Ignacio Pacheco de Albuquer-
que Maranho collector do municipio de Naza-
reth, e tendo era vista a informago prestada
pelo Thesouro Provincial em officio de 28 de
Maio ultimo, n. 161 e o parecer da junta medica
provincial, resolve ; posentar o supplicante com
o vencimento proporcioual ao tempo de jervico
elTectivo na forma da legislago em vigor, visto
achar-se o mesmo supplicante impossibilitado
de continuar a exercer o alludido cargo-
Officios :
- Ao conselheiro Joo Duarte da Ponte Ri-
beiro, enviado extraordinario e ministro pleni-
potenciario do Brazil em Montevideo. De pos
se do officio de 20 de Maio ultimo, em que V.
Exc informa ter providenciado sobre a pnbli-
cago do edital a que *e referi o que Ihe dirig
em 29 de Abril anterior, e agradecendo a sol-
citude de V. Exc, cbeme dizer que nesta data
mandei satisfacer pelo Thesouro Provmctal a
importancia de 20 pesos, resultante da dita pu
blicaco durante 30 das.
Prevaleco-rae desta occasiio para renovar a
V. Exc. a seguranca de minna^subida estima e
consideraco Officiou-se ao inspector do The-
souro Provincial.
Ao tenente-epronel commandante das ar-
mas interino. Declarando oExm. Sr. minis-
tro da guerra em telegramma de hontem data-
do ter sido transferido do 14 batalho de in-
famara para o 27 da mesma arma o alteres
Barros Falco : assim o coramunico a V. S. para
seu conhecimenlo Comrannicou-sc ao inspe-
ctor da Tuesouraria de Fazenda.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Para os nns convenientes rmetto a V. S a
inclusa portara do governo imperial prorogan-
do por seis mezes com a respectiva congrua a
licenga concedida ltimamente ao conego da ca-
theefral de Olinda Dr. Francisco do Reg Maia.
Ao mesmo. Para os lins convenientes r-
metto a V. S. a inclusa portara do governo Im-
perial nomeando Antonio Juvenal Epipbanio de
Souza para o lugar de continuo da Faculdade
de Direite do Recife.
Ao Dr. juiz de direito do 2 districto cri-
minal da comarca do Recife. Remetto a V. ji-
para devida execuco, um exeraplar do Diario
Official de 15 de Maio findo, do qual constara os
nomes dos reos desta provincia, cojas penas fo-
ram perdoadas a uns e comrautadas a outros
por decreto imperial de 13 do referido mez, subs-
tituido pela inclusa copia a relaco impressa
das'corarautages.
Ao commandante do corpo de polica.
Autoriso Vmc. a alistar no corpo sob seu com-
mando o paisanos de quem trata em seo offi-
cio de 1 do corrente mez sob n. 358.
Ao director interino do Arsenal de Guerra.
Segundo consta do aviso do Ministerio da
Guerra de 25 de Maio findo foram na mesma da-
ta expedidas as precisas ordens para que pela
intendencia da guerra sejam fornecidas com ur-
gencia, ao 27" batalho de infamara, os arligos
de armamento e equipamento, cujo fornecimen-
to para esse Arsenal foi determinado por aviso
de 29 de Margo ultimo, convindo que na parte
relativa a taes artigos seja sustada a execuco
do citado aviso de 29 de Margo. O que declaro
a Vmc.para seu conheciraento eem additamen-
to ao officio desta presidencia de 13 de Abril do
corrente anno.Communicou-se Thesouraria
de Fazenda.
Portaras:
Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
de Navegaco fagam transportar provincia da
Bahia, por conta do Ministerio da Marinha, o 1"
tenente da armada, Almiro Leandro da Silva
Ribeiro, o qual achaodo-se gravemente enfermo
recolhe-se ?o hospital militar all existente, con-
forme declara o inspector interino do Arsenal
de Marinha ero officio de 1 do correte sob n.
11. Communicou-se ao inspector ao Arsenal
de Marinha.
Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
de Navegaco fagam transportar edrte, por
conta do Ministerio da Mar.nha. o voluntario
para o batalho naval, Juvino Alves de Silva,
que para all segu disposigo do quartel ge-
neral da marinha, segundo declara o inspector
do Arsenal de Marinha em officio de hoje sob
n. 13. -Cemmunicou-se ao inspector do Arsenal
de Marinha.
Covcrno da provincia
expbdib.nte o pa 3 De jomo DK 1889
Actos: .
v O vicepresidente da provincia attendendo
ao que requeres o capito da 2* companhia do
4 corpo de eavallaria da guarda nacional da
comarca lo abo Diogo Carneiro Rodrigues Cani-
pello, e icmlo em vista a inform.go do Com-
aiandaute superior da comarca da Escuda de 1
da corrente, resolve designar o 11 corpo da
mesma arma para o supplicante sera elle aggre-
gad C'jinmumcou-se ao commandaiite su-
perior. ,
O vice-presidente da provincia attendendo
ao que requeren o juiz municipal e de oiplios
.los termos reunidos d;! Cimbrea e Alagoa de
Raixo bacliarei Alfredo Seraphico de Assis ar-
vallio. resolve concederme um mez de licenga
com os vencimentos a que tiver direito para
tratar de sua sa endo o peticionario en-
trar no go .'rda licenga nc prago de 25
O
ao que re.qn icu-o | arca
o d
cora
9 a que tiw- direito i ul-
tiu.ao ouaii para tratar
de sua
la provincia resolve, de
contornad.
proposla do Dr. chefe de
O Sr. gerente da Companhia Peruambuca-
na de Navegago mande dar passagem de r at
Parahyba, no vapor que segu para o norte,
a 5 do corrente. a Augusto Cmara Correia de
S e sua senhora, e-de proa a Mariano Vascon-
cellos, por conta das gratuitas a que o governo
tem direito.
O Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na mande dar passagem de proa at o presidio
de Fernando de Noroana, a Maria Victoria do
Nascimenio, mulher do sentenciado Manoel An
tonio d'Assurapcao, e a duas lilhas Maria d'As-
sumpgo, de 21 annos e Ernestina del!, por
conta das gratuitas a que o governo tem direito.
Communirou-se ao director do presidio.
r;em idem a Rosa Mara de Jess, rau'.her
do sentencalo Manoel Bernardo Germano, e a
tres Sinos menores, Joanna, Miuervina e Firmi
no, por conta das gratuitas a que o governo
tem direito.Communieou se ao director do pre
sidio.
0 Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife ao S. Francisco d passagem, por con-
ta da provincia, da eslaco de Una de Cinco
Ponas, duas pragas do corpo de policia e a
um preso, conforme solicita o Dr. chefe de po-
lica.
EXPEDIENTE DO DR. SECRETARIO
O lucios :
, Ao inspector da Thesouraria de Facenda.
=0 Exm. Sr. vice-presilente da manda reuet
ter a V. S. quatro ordens do Thesouro Nacional
ns. 90, 91,92 e 111.
Ao 1. secretario da Asserablca Legislativa
Provincial.0 Kxiu. S-. vice-presidente da pro-
vincia manda coramunicar a V. S.; que nesta
data remetteu ao Thesouro Provincial para os
devidos fin o seu officio de hoje n. 66. acompa-
nhado do ponto dos empregados da secretaria
dessa Assembla, relativo ao me de Maio findo.
Aos comraissarios do governo junta es-
Irada de ferro do Recife ao S. Francisco.O
Exm. Sr. vice-presidente da provincia den hoje
o conveniente destiae aos documentas qu<' ncoui-
panharam o officio I V.. Ss., de 27 de Maio ul-
timo.
Edil
Por esta secretaria se faz publico, de ordem do
Exm. Sr. vice-presidente da pr u addi-
nte a integra doart. 16 da lei n. 1860
d- 11 de Agosto de 1885 e a da lei u. 1972
ii de >no.
-Igat
de canna, sendo nesta hypothese o costo de
300:0005, snb as seguintes condigoes :
1.* A provincia concorrer com a quantia de
200:0005 no primeiro caso e de 100:000*" no i
Upado, em apolices de jaro d" 7 %
um -lsses eugentio eodo os juros pagos,**
portador pelo"propOnente op por qnem tonnr a
si o estabeleeimento dos referidos engeafiOB e
recolbidos ao Thesouro no tm de cada semestre.
2.* O pagamento ser feito pela provincia en
duas prestages, a primeira quando forem apre-
sentados o conbecimente do embarqne, factura e-
apolices do seguro dos materiaes, cojos doca-
mentos sero endossados a ordem e ticarao en
poder do Thesouro Provincial, em caugo da
Juantia que receber o contractante, a segunda,
epois que se acbarem os mesmos materiaes do
local em que for eslakelccida a fabrica.
3. A provincia ten bypotbeca sobre todas as
fabricas, para garanKjt de suas apolices, isentan-
do, porm, durante -10 annos, o assucar nellas
fabricado, do imposto de exportacao e outros
quaesquer provinciaes ou mameipaes qne exia-
tam ou forem creados posteriormente.
4. A provincia ter durante as obras um en-
genheiro fiscal por ella nomeado, cojo ordenado
ser pago pelo proponente cu por quem o sub-
stituir.
5.a A araortisaco das apolices i-er fei'a a ra
zo de 10 '! annualmeote, a contar do anno se-
guinte ao em que tiverem comecado a trabalnar
os referidos engenhos, (cando livre ao propo-
nente o direito de facer maior nmortisago, se
assim lhe convier.
Far-se-ba urna emisso de apolices com a clau-
sula de serem resgatadas annualmeote e por sor-
teio.
6.* O contractante nao podera facer cesso d
seu contracto senao a agricultores.
7.* O proponente ou quem contractar ser obli-
gado a apresentar ao presidente da provincia nw
planta* dos apparelhos ou macbinismos mais
aperfeigoados destinados aos engentaos, a qual so
sera approvada depois de ser examinada por
urna commisso de engenbeiros. nomeado pelo
mesmo presidente.
8.* O contratante dar annualmeote no Tbe-
souro Provincial llanca dos joros que tiver de
pagar provincia pela emisso applicada das
apolices aos engenbos centraes.
Lei n. 1972.
Innocencio Marques de Araujo Goes, bacba-
rel em sciencias jurdicas e sociaes peta Facul-
dade do Recife, deputado Assembla Geral
pela provincia da Babia e presidente da de Per-
nambueo :
Paco saber a todos os seos habitantes qoe
a Assembla Legislativa Provincial decretoo e
eu sauccionei a resolugao segninte :
Artigo nico. 0 pagamento da primeira pre
slacio de que trata o n. 2 do art. 1 da lei pro-
vincial n. 1,860 de 1885, ser feito lambem
quando for apresentado ao Thesouro Provincial
o contracto de compra e venda dos materiaes,
devidamente legalisado.
g i. Esse contracto ser por escriptora pu-
blica, em que o vendedor dos materiaes garan-
ta ao concesF onano com hypotbpca convencio-
nal de bens a entrega dos apparelhos na poca
ajustada ou com nanga equivalente primeira
prestaco paga pela provincia.
g 2. Ficar a provincia subrogada as ga-
rantas do con ;essionario, que assignar perante
o Thesooro Provincial termo de responsabiliade
firmado tambem pelo vendedor como abonador
d'aquelle.
g 3.* A amortizaco das apolices de qoe
trata o n. 5 do art. 10 da referida lei, sera feita
an analmente c por sorteio razao de 5 por cea lo,
o principiar duas safras depois d'aqoeila en
que a fabrica ceatral bou ver principiado a tra-
balbar.
g 4. Quer os contractanles, quer as fabricas
centraes ficaro isentas de quaesquer mposlos
provinciaes c municipaes, exceptuados nica
mente os de exportacao, emquanto nao forem
eliminados do orcamento provincial.
Sao revogadas as disposigoes em contrario
Mando, portanto, a todas as autoridades a
quem o conhecimenlo e execugo da presente
resolugao pertencer, que a cumpram e fagam
cumpnr lo inteiramenle como nella se con-
tera.
O secretario interino da presidencia da pro-
vincia a faca imprimir, publicar c correr.
Palacio da Presidencia de Pe.-nambuco 22
de Margo de 1889, 68. da independencia e do
imperio.
L S. Innocencio Marques de Araujo Ges.
Sellada e publicada a presente resolugao
n'esta secretaria da Presidencia de Pernanbuco,
aos 22 de Marco de 1889.
(Assignado) O secretario interino, Manoel
Joaquim da Svetra.
O secretario interino,
Manoel Joaquim Silvesra.
De ordem do Exm. Sr. vice-presidente da pro-
vincia, sao convidados os c dados que apresen
sentaram propestas para fuudago de um en-
genho central de typo menor no municipio de
Ipojuca, de conformidadeicom o edital de 4 de
Maio ultimo, cujo pr-co firracu hoje, a romparc-
cerem amanh, 1 hora da tarde, no palacio da
Presidencia, para assistirem abertura e lcitura
das uiesmas propostas.
Desrnieo do easeo do vapor
Baha
Recife, 25 de Jjnho de 1889.Illra. Exm. Sr.
;Tenho a honra de apresentar a V. Exc. o mtu
parecer como fiscal por parte do governo, sobre
a destruigo do casco do vapor Baha, naufraga-
da distancia de 39 milhas ao norte do porto
desta cidade e a 10 da barra de Goyanna. nos
termos do contracto celebrado eui 23 de Abril
ultimo com Misael da Silva Guimares.
Tendo em 28 do rae/, ultimo recebido commu-
nicago do director geral das obras publicas ao
haver sido nomeado para essa commisso, pelo
antecessor de V. Exc, procurei immediatamen-
te o contractante para tomar conhecimenlo do
trabafho j executado, infurmando-me elle ter
apenas encelado trabalhos preliminares de pon-
cu importancia, consistindo era assignalar com
duas bofas de pao de jangada o lugar onde esla-
va submerso o referido vapor, esperando pela
chegada do pessoal e respectivo material que
mandara vir da corte para ento imprimir aos
trabalhos a maior actividade possivel, porquaato
a resolvido a cingir se nicamente i, des-
truigo do alludido vapor, fim principal de seu
contracto, nlto pretendendo a exploragao dos
Defacto, a 8 do co-reule coinraunicou ir.
contr pie ia fazer seguir para
a! e material el ie* a
6. e erar urna barcaga aprop
ida de Goyanna, por ni
porto, de modo a pi

Art. it
presidente da provincia autori- 'r altela i estagao-invernosa.


-

I
l


2
Diario de PemambucoQuinta-feira 4 de Julho de 1>89
*




No dia i3 segu por rainha vt z para Ponta de
Pedras, onde cueguci na manha do da li, am
de, no carcter de fiscal do governo, assistr
xecuco dos traDalbos e velar para que fosse
rigorosamente cumprido o contracto, quer quan-
to ao pessoal e apparelbos, quer quanto a oaiu-
reza da substancia explosiva empregada.
Neste mesmo dia comecararn os trabalhos
com um pessoal cornposio de dous encarregados
do servico, ura mergulhador munido do compe-
tente scphandro e maisapparelhoiaceeaBorios,^
tres anidantes para o manejo destese das tri-
balhadores.
Foi esse dia exclusivamente cujpregado em
determinar de novo o ponto ende estava snb-
merso o vapor, por haverem desparecido aa
boias anteriormente eollocadas, devido, com cer-
teza correnteza das aguas, e essa determinacSo
foi afinal fcita depois de algum trabalho, encon-
trando se o mastro de r. que aiada eslava Or-
ine e a um metro de profundidade na baixa mar.
Ass igualada outra vez a posico do vapor e
entao em toda a sua extenso, posigo que ve-
riflqui demorar aos 80 SO de ''onta de Pedras
na asiaacia estimada de <2 milhas, imprimi
e toda a actividade o servico, que varias ve-
zes foi interrompido, por ha ver, infelizmente,
randado o vento, soprando com mais ou menos
violencia ora do sul, ora dos quadrantes de sues-
te e su loesle, acompannado de grandes agua-
eeiros.
A despeito, porm, destas difculdades unidas
as fortes e extraordinarios correutes das aguas
foi o servico feito com pericia e resoluco, em-
pregando-se 250 kilogrammas de dinamite em
torpedo de 12 a 13 kograramas, collocados ora
nos porpes da proa e da popa e Da casa da ma-
china, ora junto ao costado do vapor em varios
pontos ; e o effeito destruidor desse* t rpedos
era visivelmente reconheciJus pela grande quan-
lidade de taboas despedacas da coberta, convez
e carnarios, que a cada exploso, vinham a su
pertcie das aguas fle ewolla cum o sedimento
ferruginoso da oxrdacao das pecas de ferro.
A's 7 horas dsruianha do dia 21 detonou o ul-
timo torpedo, (cando totalmente concluido o
servico da destruico e as 8, proced as sonda
gens nos termos do contracto.
Das vintesondagens que (iz aquella hora,
sendo o dia o segundo do quarto raiiguante, en-
contrei em nmeros redondos a profundidades
vanavcl de 22 a 24 metros, que rednzido bai-
xa mar e pra-inar das mares de quadraturas
com os elementos do oslabelecimentn do porto
desta cidade da respectivamente 21 a 23 metros;
e 23 a 25 metros ; ou 08 a 75 pes e 75 a 83 pes.
unidade anda usada pelos navegantes.
Tendo assislido a todcs os trabalhos da des-
truigo do rasco d vapor Baha desde que elles
comecaram a ser realmente efTectivos. devo as-
severar a Y. Exc. terem sido executados de ac-
cordo com o respectivo contracto, c dora em
diante nada liavera que embarace ou faga de
qualquer modo perigar a navegago no lugar
onde se deu o naufragio do referido vapor, ten-
do sido lio completa a deslruire, que s por
accaso po.ier-se-ha, sem grande trabalho tornar
a determinar com precisao aquella localidade.
Julgo Exm. Sr., ter cumprido cooscienciosa-
mente a commisso de que fui encarregado.
Deus Guarde a V. ExcIIIm. e Exm. Sr. Ba-
rao de Caiar, M. D. i vicc presidente da pro-
vincia de Pernambuco.O engenheiro, Joao Jote
Femandesda Cnnha.
Duarte Coutinho e Augusto dos Santos Franca.
Ao Sr. porteiro para eDtregar ao ioteressao.
Carlos Of Mane, Maria Clara Salvina e Joa-
qun da Silva Salgueiral.Informe o Sr. Dr.
administrador da Hecebedoria.
Manoel Francisco de Barros Carapello e caixa
filial do Banco Internacional.Huja vista 0 Sr.
Dr. procurador fiscal.
Ribeiro 4 Albnquerque e Francisco de Lima
Coutinho.Informe a secgo do contencioso.
Gaspar de Mcncaes Druininond. Ao Sr. Dr.
untador para sen conhecimento.
Izidoro Mariano Cesar.Ao Sr. Dr. contador
para as devidas notas.
Recebedoria Provincial
DESPACHOS DO DIA 2 DE JOLHO DE 1889
Candida Gttedes de Araujo Lima.Informe a
! *en?So.
Jos Cecilio Carneiro Monteiro.-Certilique-se
o que constar.
3
Cinco officios do procurador dos feitos In-
forme a 1' seceo.
Amaro Ferreira Tavai^s, Herbert & Permann,
Companhia do-Beberibe, Joaquim da Silva Sal-
gneiral e Vicente Licinio da Costa Campello.
luforme Ia seccu.
JUi^,
DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 2 DE
JULHO DE 1889
Antonio Jos Brura.Informe o Sr. inspector
do Thesouro Provinci"l.
Cesara Machado Revoredo do Nascimento.
itemettido ao Sr. director da Colonia Izabel para
attender a supplicante, que apresentar attestado
de sanidade do menor.
Tenentc coronel Francisco Goncalves Torres.
Passe portara dando provimento ao presente
recurso.
Bacharel Francisco de Castro Kabello. Enca-
minhe-se, devendo ser pago o porte na reparti-
ao dos Correios.
Bacharel Francisco Xavier Paes Barreno.
Concedo a exoneraco pedida.
Capito Francisco Pereira do Lago. Passe
portara na forma requerida.
Francisco de Hollanda Cavaleanle de Albu:
querque.Informe o Sr. director geral de obras
publicas.
Dr. Jos!' Joaquim Seabra.Sim, por 45 dias.
Joanna Maria Nunes.-Informe o Sr. inspector
do Thesouro Provincial.
Joao Pedro de Araujo.Providenciado, segun-
do inforinou o Dr. chufe de policia em oflicio de
honfem datado.
Jos Mara Soares. Cumpre ao supplicante
aguardar a votago do preciso crdito, visto
aaiar-se a divida de que se trata escripturada no
quadro da divida passiva.
Joaquim de Oliveira Borges.Sim.
Joo Pires Ferreira.-D-se.
Manoel Thomaz de Albuquerque Maranho.
Informe o Sr. engenheiro das obras geraes e
conservaijo dos portos.
Moura, Borges 4C- Sim.
Manoel Garcia de Souza Padilha.Sira.
Manoel Eslevo de Oliveira.Sim, com ven-
cimentos oa forma da le.
Maria Flora Maciel de Macedo.Passc -pos-
tilla.
Vicente Ferreir N'obre Pelinca.Passe porta-
ra na forma requerida.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco 3 d O porteiro,
F. Chacen.
, -
Repartlco da Polica
2.* secao.N. 730Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 3 de Julho de 1889-
Illni. e Exm. Sr.Participo a V. Exc.
que ibrant hontem recolhidos a Casa de De-
tencAo, os seguintes individuos :
A' rainha ordem, Manoel Francisco dos Santos,
conhecido por Moco e Laurindo los* Guimarin-s,
vindo do termo do Brcjo da Madr" de Deus,
aguardando comumni^guo ollicial.
A' ordeui do Dr. delegado do 2' distripto da
capital, Jor^'e Jonqu',:3 de Mello, por distur-
bios.
A' ordem do subdelega lo do l1 Uistricto da
reguezia da Uda Vista, Waldivioo Jos de Barros.
Antonio Feriando* da Silva, Apolioariu Adrio
da Silva. Saturno Serafira, pufino Antonio Alves,
Galdiuo Luiz do Espirito Santo c Jos Joaquim
e Oliveira. K)r disturbios.
No dia 29 do mez passndo presfou juramento e
assumio o exercicio do cargo de delegado do
termo de Serinuaem, o cidado i omingos de
ouza Leao Hcgo Barros.
O cidalSo Alvaro Ucha Vieira Brazil, uo da
29 tambemtio mez prximo lindo, prestou jura-
mento e assumio o exercicio do cargo de dele-
gado do termo da Gloria de Goil.
O cidado Brai Carneiro Lins de Mello, com-
municou-iue ter honttsm assumido o exercicio do
cargo de delegado do termo do Cabo.
Parlicipou me o cidado Manel Pereira da Ro-
cha, ter no da 20 de Junho ultimo, assuuide c
exercicio do cargo de >ubdelegado do l'distnicto
de Sennhem.
Pelo subdelegado da fregoena de Santo Anto-
nio, foi remattaa ao Dr. juiz'dc dtreito do2*dis-
tricto criminal, o ioqueriro policial procedido
contra Guimvmiua Manada Lonceigo, pelo cri-
ne de erioieuto.
O ur. ju nuioicipul Jdo termo da Gloria do
Coit, partUJpoa-me gue no do crrente,
apresentaa-se vo!utanaiiea.le quelte juiz e foi
recolhi'lo a cadeia publica o individuo de nome
Jos Scveriao da iilva, autor da morte de Seve-
rino d* Uil
Dean gacrde a V. acMmi. e Exbl
Sr. Barito de Ociar, rwaio' digne Io vice-
presidente da provincia.O chefe de poli-
cia iatea-ino, Joao Augusto de Aliuqum-que
ifaranhao.
Iastrueeo Publica
PARECERES DO CONSELHO LITTERA RIO
ACERCA DE EXAMES DE ALUMNOS DA8
ESCOLAS PRIMARIAS.
Parecer da commisso especial do Coneelho
Litterario sobre as provas dos exames dos
alumnos das auls publicas de 3.' entran-
da da provincia, durante o <^ko de
18S6.
A eommissao especial do Conselho Litleraflo,
nomeada para dar parecer sobre os exames das
aulas de 3" entrancia durante o auno de 1886,
cumprindo o disposto no art. 84 do regulamento
de 20 de Outubro de 1885. e depois de minu-
ciosa analyse e rigoroso exarae a que procedeu
sobre as provas cima referidas teve de ob-
servar :
1. Que em geral correram regularmente as
Erovas exhibidas pelos alumubs das aulas pu
licas, as escolas de 3? entrancia, pois de 38
exames, cujas provas fondn prsenles corarais
sao, someme 8 devera ser considerados feitos
pouco regularmente e 5 irrcgulannenip.
2. Que as irregularidades consisten) princi-
palmente : na falta das copias dos termos de
examts ou das rubricas dos delegados littera
nos em ditos termos, em emendas de mappas,
em classilicagoes diversas da prescripta pelo re-
gulamento, em nao conformidailc entiv as notas
das provas e as dos mappas. no desaccordo en-
tre o computo das olas e o resultado, emlim,
na classiticaco mesma das provas julgadas com
arbilrariedade, benevolencia ou favor, tudo isfo
contra o disposlo nos arts. 83 e 81 do citado re-
gulamento.
3." Que o numero das escolas publicas da 3.1
entrancia que apreseiitaram alumnos a esames
foi pequeo relativamente ao numero de cadeiras
que existem na mesma entrancia.
4.* Que foi apenas de 270 o total dos alumnos
apresentados a exaine. pelos respectivos profes-
sores, sendo do !. grao 165 ; do 8. grao 80; e
do 3 cro 25. *
5. Que o resultado Ao* exames foram os se
guales: no 1.* grao, milito adaniados: H;
adiantailos : 107 ; poico aduntado?: 12; e atra-
zido: i;no 8. grao, muito adianfados 30;
adiantads : 42: pouco adiantados : 18 ;no 3.'
grao, approvados com distincco: 12; plena
mente : 13.
6. Que em face d'cstas observages a com-
misso propoe:
a) que sejara iouvailosos professeres Christo
vo de Barros Gomes Porto. Cyrillo Augusto da
Silva Santiago. D. Angelina de Albuquerque
Mello, Augusto Jos Mauricio Wanderley, nao s
por serem os que apr?sentaram maior" numero
de alumnos a exame (de 12 para cima) eem vir-
tude das provas exhibidas e seus resultados que
nada dejxaratn a desejar. mas, principalmente,
pela 6ineendacle do julgamento e regularidade
da elaborayao das pro' as.
>i qbe sejam mencionados com especialidade
os nomes dos professores Manoel 'Antonio de
Albuquerque Machado, D. Maria da Conceiguo
Brandao Cavalcante, Benjamn Ernesto Pereira
da Silva e Tranquilino da Cruz Ribeiro, por te-
rem apresentado a exame alumnos do '.r grao
alm de outros do !. e do 2.* grao e estarem
feitos com regularidades oa respectivos julga-
menlos.
Felizmente a commisso nao tem necessidade
de propor a punigo de nenbum dos professores
qoe apresentaram alumnos a exame porque em
todos notou zelo c dedicagao e por isso limita se
apenas a distinguir os que mais se esforgar-un
pelo enraprimento de seus deveres : como dis-
pOe o art. 84 do regulamento.
Nada pode diztr a commisso tobre o pro
gresso das escolas cujas provas examinou, por
depender isto de um estudo comparativo qae
nfto lhe cumpria nem lhe era possivel fazer, se-
ria necessario para isso um retrospecto sobre os
anteriores exames.
Sera desconhecer as difficuldades de mister
to espinhos como o do mestre, a commisso
lamenta e admira que nao toaban sido era maior
numero os exames produzidos, alienta a quanli-
dade de escolas existentes na entrancia e a ha-
blrtarae notera da maioria dos professores.
Si lio fcse pre.'criptcs pelo rugulamento a commisso pro-
poria que fossem obngados os professores a par-
ticipar annualmente ao inspector geral da In-
sstruccao Publica as razOi-s que os tivessem le-
vado a nao apresentar a exame seus alumnos e
que essas parlicipacOes fossem presentes ao con-
selho luWario para sobre ellas dar seu parecer,
julgando procedentes ou nao n= motivos allega-
dos e propondo a censua para aquelles proles-
sores que se toroassem dignos "ella.
Visto como as irregularidades dos exames sio
de vidas em jrande parto aes delegados Ilitera-
rios e isso mais pela incefferencaque cm amitos
produz a nenbuma pratica do mag'sterio, do que?
por outra causa menos coufessavel, seria cqum-
niente que s fossem nomeados para cajjgclhes
pessoasde habililaeao incontestada aipmtim
pedaggica necessaria.
Eis o que entende a commisso.
Recife, 9 de Maio de 188Carlos 4a Gesto
Porto Carreiro, relator.Jas Mariliaiauode Seu-
za
Concordo com o paraoer aisa, ahstvabiudo,
porm. do poni em que a mim se rtt*c.
Recife. 'J de Maio de 18tA>Au^iutrt4o*r Moa
ricio Wanderley.
Approvado emcoaferencia^B Ijoje.Jatipfleto-
ria ^eral da lnstrnccao Paiica ik> Poraamhaco
i6 de Jur.lio di 1889.--/o tmbotho.
No correr do seu discurso S. S. recommendou
a maior prudencia por parte do eleiiorado, fa-
zendo ver que sem casos extraordinarios e ex-
cepcionaes., que acreditava nao se veritlcanam.
seriara justificados os recursos violentos, que os
conservadores cm opposico deviara ajir inspi-
rados no pnncipio de ordern e legalidade in-
scriptos na baudeira do partido, e qu
mantendo a uniao de todos os terupos, tornar-
se-hia urna forca respeitavel o respeitada ; que
fazendo justica aos cefes do partido adverso nao
era de recejarse realisassosn as ameacas que se
vulgarisau., e que uao paseara de ineios gastos
com que ^e procara enfraqueccr o animo dos
que esto em opposigao.
Por indicocae do Exm, Sr. Barao de Tracu-
nhaem foram elcitas urna commisso central du
partido e diversas outras locaes.
O Sr. capito Antonio lavares de Jfiujo.
obtendo a palavra, disse que Ibe pareca inve-
niente que o eleiiorado representoute do partido
do municipio, tomaste a rietlierocSo que fosse
mais acertada aflm de ldent Hcar-se com o elel-
torado conservador do municipio de Bom Jardim.
pois seria um grande erro sotrerem os a
af persoguicOes dos adversario?, e adquirircm
estes maior torca e vaniagens pela divergencia,
que infelizmente se deu as uUi[uas*uleMjflto do
districto entre o eleitorado deste mumcTpio e o
de Bom Jardim.
O Dr. Herculano Bandeira demonstrou que nao
era opportuno resolverse sobre a iodichao do
Sr. capito Antonio Tavarcs, com quantj reco-
uhecesse a conveniencia da unio do partido cm
todo o districto, e nem mesmo era da-compe-
tencia exclusiva do eleitorado de Nazan'th Be
melhantu iucumbencia, a qual cabia igua mente
ao centro do partido da provincia, aqtetodos os
amigos deviam altender, confiando no acerto e pa-
triotismo de suas dchcracoes ; que tcceitando
em parte a alludida indicaco, apresealava a se-
guiote emenda, que foi unnimemente ten aova-
da : que o eleitorado #e Nazjreth Sssi ia -no
prximo pleito eleitoral a posijlb que as cir-
cumstancias aconselliassem.
As commisses ficaram assim constituidas.
Commisso central :
Barao de Tracunhem, vigario Manoel Jos de
Oliveira Kego, raajor Manoel Estellita de Olivei-
ra Mello, Manoel de Macedo, capito Plioio Au-
gusto Cavalcante de Albuquerflue, Manoel Cae-
tano Pereira de Queiroz c capitAo Antonio Tava-
BM de Araujo.
Commisses parochiaes :
Nazareth. Capito Joo Antonio Carneiro
LeSo, lente Pedro Jos de Onieira Mello, alfe
res Francisco Pacheco de Albuqierque Maranho,
alferes AuIodo da silva Cabral' negociante Joao
Clemenlino de Hollanda.
Alaira-Secra,Luiz Ignacio ressoa de Mello,
FranciCO Agripino do Reg Barros, Alexandre
Silvino de Albuquerque, Jos de Hollanda de Al-
buquerque Maranho e Bellarraino Jos da
Motta.
Tracunhem. Manoel CavaWantc de Albu-
querque Wanderley, tenente-cotouel Francisco
Saturnino Cavalcante Wanderley capillo Anto-
nio Jos Lopes de Albuquerque .'unior, tenente
Manoel Thom de Oliveira Mellft e Theodulino
Cavalcante de Albuquerque.
Vicencia.Major Joaquim Francisco Bclem,
capito Aigeu Nunes Bandeira de Mello, tenente
Joaquim lves de Oliveira Goes, Manoel Bernar-
do Vieira de Mello e Jos Lucena da Motta Sil-
veira.
Nada mais havendo a resolver se, aissolveu se
a reunio, que se distingui pela nais expansi-
va cordialidsde e urdem entre todos os concur-
rentes.
I'or hoje basta.
!\01STRI\S E AUES
IBP
Pino!ilal
I JO DU 2 Di JLUIO DiC
189
i
VESPACH^
i da Cosa e Eustaqu
ani' '^-se.
isto de Magai.
live.yi Barro iooj
i.-MUHBff. V o> luriko.de 4889.
Anert5oip*l)ca nan ^ot eleueu-se ao po
doro ji^tidobceMdooaonila a iotoiranc:a-pai^
tiitunia dos Jiiiemes d<>ste raunieipie.
Ameacas de deraisses de empregados de fa-
endb, inclusive atocoaco de aatigps servicos e incontestada e
pruvua JsaHi-udiii uo des mpenho de euas f'uuc-
-protostsB 4e per^egaisoes f violencias
contra jropritlarios agrinolasque eSo capeara
dores, e diversas outras imprudeales e leviaaas
favfirrrans, ea o inMipti que acta mente
pneccoua oeepicito pobiieo, [iroduzindu i
le qa^aaiontc podem prN para
ambps r> partiiif. t que dtvem ser evitados
direatoes do partido iioeral, quem cabe
iBubilidade o coutecer.
Influenciado por essa exagerada ag..
parle d >s ieratv, o nerav
de Ti aeaatdKSi, prestiaMao-cliefs do partido coi
fennlera em um dos t lluni-
.or S. Exc. compa-
receiam pe^o de Us tettor le muitos
lo pattido conser-"
O Sr. Manoel de Macado expos os motivos e
oa Has da mu
partido, q*.- se acia em opposico.
Os Srs. J. Coimbra C como ib prese litante
de um syndicato de negociantes e induslriaes
francezes, requereram assembla provincial
de Alagoas privilegio e inser>sodedireitos pro
viociaes e municipacs para morlarem nesfa
provincia uaia fabrica de morios krancos e es-
tampados e de meias.
A ninguom sao desconhecidas as vantagens
que adviro do desenvidvimento dtstQ ramo da
industria de tecdos entre us.
O quanto a populacao desta provincia, como a
de todo o imperio e mesmo do mundo intero,
vestese com morins brancos e cum os estam-
pados vulgarmente condecidos pplo nomo de
chitas ; e importa se todo o raoriin uecesario
para o vestuario, pelo qual paga-se, de direito?,
urna taxi enorme, rariavel segundo o tecido e
teso da tazeoda.
Si o uso das meias nao '; louniversalisado
como o do morim, tambera conhecido entre us
pelo nome de madapola ( morim branco) pois
que a classe baixa da sociedade raramente usa
de meias, todava o consumo deste producto
manufacturero grande e no perde quem o im-
porta para vender.
Assim, ce3sando a raportagSe, desde que nos
tiverraos o producto em prinieira mov de urna
fabrica estabelecida na provincia fora de du-
vida que o preg do genero tera naturalmente
de baixar, tanto quanto c o imposto laxado so
bra esse artigo na alfandega, mais os direilos
provinciaes e mais,o lucro do importador.
No duvidamos adiaiitar pois que a fabrica
poder colher grandes resollados para os aeua
fundadores.
Brevemente teremos entre nos, diz um colle-
ga da provincia visinlia, duas fabricas de fiaco
e lecidos ; a da couipanhia Uafto Mercantil,
cm Kerno Velho, e a da companhia de Ftacao e
Teados, que se est oonsiruindo na Cacboeira.
Si a iniciativa particular acliou de convenien-
cia levantar capitacs na pequea praca de Ala
gas, para cssas duas fabricas, porque reconhe-
c'eu que a provincia, auxiliada pela exportago,
poda comportar o augmento do producto da auti-
ga fabrica de Pernio-Velho. com lucro para os
accionistas. Nao muito, pois, que urna fabrica
de chitas e meias, genero geralmente consumi-
do na provincia e em todo paiz, possa prospe-
rar sob a diligencia dos proprietarios da fabrica
por construir.
Anaaaaiaie a inaogurago da aaoj-o chilena
da t-stmda-di' Jef(o Arausandina.
A Ic-rrn*via. poto, pelo lado do Paciiico, adia-
se uti espiorucio altos Andes; e pelo argenti-
no oe irubalhos *:sttu) muito adiantados, lendo
sidOicomecados j os do tunncl.
JCsli (pi&xuno o dia era que urna locomotiva
i'aoflutawv om .aljamas horas essas montanhas,
que nO erara alrtivessadas at agora seno
cavallo o cata grande perigo. Buenos- Ayres
tumai'e- -rea, iqaer.ao Chile sobre o Pacifico.

Po?- se tratar de iniciativa til, roigamos de
acnsaas lmhas seguintes no recente relaturio do
M>u*-->eTioou Agricultura:
Para utilisagao industrial dos fruc'.os oleo
sos f ue-em tamanha copia abundara u nosso
4-atoe territorio, foi exigida das presidentias de
provincia a remessa de (xcmplares que sirvan
aos convenientes estudos e experiencias, diri
pmiia-se ao mesmo tempo o ministerio a Com-
p*ahia Industrial de leos, fundada nesta capi-
tal, com o lira de ohter Ja sua collaborago para
aaodas experiraeatagfjes.
A empreza, por intermedio do seu gerente,
ea-se pressa a offerecer a sua til coadjuvacSo,
que ser opporlunamente splicitada para o
nauae dos frurtos que forem sendo recebido?.
A adniiBtstracfio continuar de cacto toes es
orgos que-podeinabrir Cont nova de traialho e
ae riqueza- .as tentativas desta natureza a
rmiade da acgo administrativa elemento
al de hoin xito.
Abel Nunes e Joo Guedes pediram a
'CouueaaO'd'um carainho de ferro que, partindo
Vlgs, v f.ouz passando pelas povoa
de Beiflca, Carnide, odtvellas, Ponte de Friel-
las e Loures, en il.
O pedido coiupiehende bmbem un ramal
que-, partindo de Sacawm, entronque na Ponte
'y.n saa revista corc:iierci4l de 1$ de
Junho rindo, dia o Jornal do Coinmercio de
Lisboa, qufe a tendencia das bolsas de
Londres, Paria e Berlhn c decididamente
frouxa; e que por fallar-se de novo em
compiieacoos polticas entre a Russia e a
Alieioanha, e pela attitudo enrgica d'esta
lenda gerai cm 1886
ultima potencia para com a Suissa, con-
tribuio isto igualmente para descontentar
ros circuios financeiros, sendo que b nilo
de crer n'uraa guerra europea mminento;
tambera a paz armada, que se sustenta j
durante tantos annos com sacrificios enor-
mes para todas as nacSes, nao pode conti-
nuar eternamente.
Em vista d'csta incerteza, quaiqner boa-
to, por mais vago que seja, tem influencia
as balsas, fazendo baixar as eotacoes, que
na maior parte se podem considerar altas
de mais.
E' verdaie que actualmente mda o di-
nheiro fcil e abundante em toda a par-.
Je; mas ofc> se pode eor.tar com esta
abundancia Dino sendo duradoura. De
sorte que j em Berlim o descont parti-
cular subi de 1 1/2 70 a 2 1/4; em Pa-
rs est a 2 3/8, e mesmo em Londres
deu-se um geiro augmento, sendo certo
que se abusou ltimamente de'emissilp, e
que inuito do papel oiTerccido ao publico
nSo foi tomado o jaz nos bancos ou casas
emissoras espera de occasiab para se
collocar definitivamente.
Isto com rela<;ao ao cstrangeiro, e espe-
cialmente com relacao a pracas allemSs.
Mas a respeito do mercado interno por-
tuguez nao se deram estes factos: o o pu-
blico realisou muitos valores de carteira,
aproveitando os grecos altos. S assim
por utn lado se explicara os grandes dep-
sitos no Mon'e-Pio Geral e nos bancos de
Lijba Vi?orto; e'por outro as emissoes
teem sido pequeas e eremos que quasi
todo o papel offerecido foi collocado de
forma que a noSsa situacao pode conside-
rar-so desafogada.
Isto, j se v, nSo quer dizer que qual-
quor perturbaco vinda de fra, n3o tenha
influencia sobre o nosso mercado. Todas
as pracas financeiras sSo solidarias, o que
nao se deve perder de vista ; e j hon-
tem e ainda hoje a nossa Bolsa csteve pou-
co animada e os preeos se resentiram d'is-
to' como se v pela resenha que em se-
guida publicamos.
A situac2o dos cambios nao se modifi-
cou, continuando o pedido para cheque so-
bre Pars e Londres.
(Xcambio do Brasil subi de 2(3 a 26
LVre em vista do projecto do novo gabi-
nete com relacao aboliJlo do curso tor-
eado do papel moeda
Cambios
Papel Dinheiro
Londres, 00 d... 53 1/2 53 5/8
cheque. 53 3/16 53 3/8
Paris, 90 d.....532 a 533 529 a 531
cheque... 536 a 537 532 a 533 1/2
Allemanha,90d. 219 1/2 217 1/2
cheque 221 219 1/2
Madrid, 8 d. v.. 871 863
Italia, cheque... 535 532
Hollanda, 90 d.. 42 7/8 43 1/8
cheque.. 42 5/8 43
Do rclatorio da Companhia da Estrada
de Ferro de S. Paulo e Ilio de Janeiro co-
lhem-se informacoes, que accentum um
moviraento de prospendade na empreza,"
indicando que ao augmento da reccita
acompanha~ reduccSo na despeza.
Isto v se dos seguintes algarismos :
1.375:1095700
1887 1.328:8695505
1888 1.549:881)3435
Despeza geral em 1886 1.057:010^762
1887 898:55U21J
> > 1888 819:4393190
Saldo em 1886. 318:098.5938
1887. 430:318)5294
> 1888. 730:442,52-15
Assim, alm de poder a Companhia dis-
tribuir um dividendo de 7 n\0, aclia-se
tambem habilitada a dai* comeco resti-
tuieao dos adiantanicntos que lhe rizera o
Governo Imperial por parte da garanta,
devendo pagal-a na razo de metade dos
lucros lquidos superiores 8 [0 annual-
mente.
A garantia roforida de 7 0 de juros
sobre o capital de 10.665:000)5000, parte
do qual, representado por acc5es, est, ser-
vindo de garantia aos bo^ids por voncer do
euiprestimo em Londres, hoje rednzido a
5.521:1163182. Esta divida ir annual-
mente continuando a diminuir, sendo ao
mesmo tempo c em igual proporcao, res-
gatadas accoes, at final extinccSo da di-
vida, dentro de 15 annos, a contar do pre-
sente a 1904.
O estado favoravel do cambio, h o
Jornal do Commercio, muito ajuda as om-
prezas de viacSo : pois alera de sahir-lhcs
mais em conta o material, mais barato
igualmente lhes fica o custo das remessas
que tem a 'aser para a Europa, quando l
contrahirSo compromissos, e onde cncon-
trilo dinheiro e taxas mais econmicas.
Os interesses econmicos da Anu-riVa
do Sul tem tomado urna importancia tao
consideravel na Europa, n*estes ltimos
tempos, que as companhias inglezas Bra-
siliun Submarino Telegraph e Western
and Brasilian lelcgraph, que exploram a
rede telegraphica submarina entre Lisboa
e esta provincia de Pernambuco e o longo
da costa do Brasil at o Prata, tomaram a
dehberacao de reduzir o prono dos des-
pachos dirigidos ;i imprensa a um quarto
do preyo dos despachos de diverso des-
tino,
Diz o Brs que a approvacao dos go-
vernos portuguez e brasileim essa re-
ducto da tarifa esperada com impacien-
cia, nao devendo deraorar-se.
governo do Chile cantrahio com um
grupo d banqueiroB allemaes um empres-
timo a titulo de 4 1/2 de qnatro milhes
para cotayao de 97 1/2 /,.
Conforme a mensagem |com que o pre-
sidente da repblica de S. Salvador abri
a sess3o legislativa do Congresao em Fe-
vereiro ultimo, manifezta-se o seguinte mo-
vimento do commercio comparado dos an-
nos de 1887 a 1888 :
Aanou Intyortafrfo Expovtacao
1887 3 3.275.024.99 5 5.230.194 38
1888 5 4.081.517.29 3 6.757.605.50
A iustruccao publica tem sido desenvol-
vida ein todos os seus ramos. Em 1888
exstiam 569 escolas publicas e 141 parti-
culares, fazendo ao toda 710. escolas pri-
marias coro 27.342 alumno? ou 32 1/2/0
dos meninos de a 14 annas, segundo o
reoenscamento.
Na referida pega o presidente Menandez
preconisa a construyelo das vias frreas,
declarando que o governo prosegue no
trabalhos do prolongaraento da de Sonso-
nata Sant'Anna com Ateos e Sitio del
Nio ; que o servico telephonico introdu-
zido em 1887 achase estabelecido entre
S. Salvador, Santa Tecla e Sant'Anna, e
que em fim ha actualmente 83 estaeoes
telephonicas, das quaes 10 abertas em
1888, extendendo-se a rede telegraphica
em urna distancia de 1,143 milhas.
O astado econmico financeiro tem me-
Ihorado, de sorte que o producto dos im-
postof, no anno de 1888 loi de........
5 3.79-1.709.42, ao passo que no ante-
rior fra de 5 2 'Jj9.775.S1 ; c a despe-
za de 5 3.667.782.89, dando um saldo
de 3 126.926.53.
A divida publica classificada e liquida-
da importa em 5 6.723.590.56, t.endo-se
podido amortisar no anno de 1888 deste
total cerca de 5 1.000.000.
Banco Internacional
do Brasil
Capital do Bae- Rs. 2Q:000:000000
dem realisado 15:000:000-)000
Fundo de rescrv;, 350:000.3000
Ktilauro
DA CMNAl fMAL KM l'KKN VMRL'CO. EM 28
UE JIMIO ni: ISd'J
A <-tivo
Letras descontadas 133.348 870
Costas correutes eauoiuouuas 1-719 7R6M6U
Caitas, Matriz e Filiaes i S33.5tt4*li0
Diversas agencias C92IHI vil n
Valores depositados l.DO.7334301)
Diversas cuntas 124.3104380
Letras receber 612.21642)0
Caixa :
Em moeda corrente 73C.43.'ii50
Rs. 6.639..7.11 f3I0
Passioo
Depsitos:
Contas correntes de
moviraento......} 1.272.195*810
Ditas ditas com'
aviso........... 47I.532I90
Letras a premio... J2.18S.3815740
-----------------3J3149W7M)
versas garantias 1.005.753436'
Diversas agencias 339.'i33470
Caixas Matriz e Fiaes 257.5o2a3.Sti
Diversas contas 1.12i.::i2 28i>
Rs. 6:059.391 SCI70
S. E. & O.
iVii)ambucov3 de Julho ile 1889.
lAssignado) W. II. WebMler,
gerente.
J .. Nanini
guarda-livros.
REVISTA DIARIA
Eleilore* do Manto Amaro de Ta-
iiaipinga- Foi expedido pela presidencia
da provincia o serrante acto :
i' seccao Palacio da Presidencia de Per-
ncaibuco, era 2 de Julho de 1889.O vice-prc-
siJeute da provincia, usando da attribuico coq-
ferida pelo art. 94 do regulamento expedido cora
0 decreto n. 8,213 de 13 de Agosto de 1881. de-
termina que os eleitores da paroeliia de Santo
Amaro de Taquarelinga se reunam para actos
cleiloraes na igreja de S. Jos de Vertentes; li-
cindo assim sera effeilo a portara de 21 de
Outubro de 1885, em virtude da qual a referida
reunio se clTectua ra edificio que em Taquare
tinga serve de paco municipal. C-tssignalo/
Hamo de Caiar .
AnuemblaXegiidatita Provincial
de Pernamkuoo -Hoje elTectuar-se-ha a 1'
sesso preparatoria desta Assembla, cuja aber-
tura lera lugar no sabbado, 8 do correle,
tolos do svrno I provino*
Por actos de 7 de Junbo lindo foram nomeados,
para preenchimento das vagas existentes nes
corpos da guarda nacional, abaixo declarados,
os seguintes ofliciaes:
14' botalkiio de iitfantar r { companhia
Tenente -Joo .Vavier Rodrigues Estoves.
6' companhia
Tenente.Francisco Soares Lins.
27 batalho de injantaria (Cabo)
8 companhia
Capitulo--Luiz Carneiro de Senna.
40" batalho de injarrarte. (Rio Formoso)
Estado-maior
Tenente ajudanteGenuino Gomes Poweli.
i;;utido;oj ,|
Capito Cbristovo de Hollanda Cavalcante.
AlferesFeliciano do Reg Cavalcante de Al-
querque.
2a companhia
Tenente Luiz Florentino Cavalcante de Albu-
querque.
3a companhia
TenenteJoaquim Henrique da Silva.
h' companhia
TenenteJoaquim Raphael Cavalcante de Al-
buquerque.
AlferesJoo Fernandea da Cuita.
6a companhia
AlferesJos das Neves Chaves.
7o batalho de reserva ("Mo Formoso/
Estado-maior
Tenente quartel mestreJoo Chrysoslomo da
Fonseca.
Ia companhia
CapitoRodolpbo Rocha.
2' compaahia
TenenteConrado Brazileiro de Albuquerque.
5a companhia
Tenente Francisco de Paula Vasconcellos
Crasmer.
AlferesAntonio Jacome de Araojo.
C comaanhia
AlferesTheotonio Feij de Mello.
5o curpo de cavallaria fRio Forwtosoj
Estado-maior
Teuentc ajudanteManoel Feij dcCarvallio.
Tenentc quartel mestre Pirmino Luiz de
Franga.
I9 companhia
CapitoCaetano Gomes Powell.
Tenente Antonio Joaquim de Souu.
Alferes Jos Antonio Monforte.
2a companhia
CapitoJoo l'essoa da Gama.
Tenente. -Joo de Barros Wanderley.
AlferesRaymundo Theodoro Godinho.
3a companhia
Capito-Joo Domingues Silva Piato de Al-
meida Guimares.
TenenteAntonio Acciolv de Barros Wan-
derley.
AlferesSebastiSo Antoaio de Albuquerque
Mello.
4a companhia
CapitoJauuario Gongalves Ferraira Pei-
xoto.
TenentePedro Joaquim Xiraeues.
AlfrezPedro Pereira de Mesquit*
5 companhia
CapitoAnlonio Augusto de Souta Loba.
TenenteAntonio Jos Pereira utra.
AlferesManoel Remandes da Costa.
i' comaanhia
CapitoEustaquio Cavalcante Lins Walca-
cer.
TenentcPaulino Antonio do Kspirito Santo.
Alfer -tato Ayres Velloso de Mello.
il> Corpa de canillara (Estada)
Ia companhia
CapitSoManoel Caetano de Hollanda Gaaal-
cante.
Declarou-se qae o Alferes nomeado por por-
tara de 12 de Abril para a 5a companhia do
14 batalho de infuntaria da guarda nacional da
comarca da Escadi chamase Gaudencio Fran-
cisco Marques.
Foram concedidos ao 2* escripturario da Al-
fandega. Joo Antonio da Silva Pereira, J metes
ica na forma da lei para tralar de sua
saude nesta provincia.
Foi prorogada. por um mes, com ordenado, a
licenga ltimamente concedida ao 3a ofllcial da
/ secretaria da presidencia, Arlhar Machado Frei-
r Pereira da Silva.
Foi concedida a professora do Apipoeoa, Ma-
ria da Conceico Azevedo, a ^ratiticace de tae-
nluaque se refere o art. 125 do rj.'ulameat*
le 18 de Janeiro de 1888.
Foram conc?didos ao engenheiro da r
ilas Obras Publicas, Joao Fernandea da' f* tntai',
3 mezes de licenca, com ordenado, para tratar
de sua saude onde llie convier.
.>'oseavrOesFora::i nomeados promotor
de Iguarass o bacharel Francisco de tlirvalho
Goncalves da Rocha : 1', 3* e 3* sappleotes *>
juizado municipal de Crrenles os S-. Aatona
Pinto Crrela, Olegario de Barros Ouiala, e
Aleixo Barboza de Sania Cruz Oliveira** e 3
supplentes da subdelegaba de S. Vic -}<\ os
Srs. llem'eterio Guedes Alcoforatl e Manaei
Francisco de Paula ; delgalo de Pao d'Alho o
Sr. Francisco Jos da Silva e subdele-^ado du
3* dMtrieto de Quipap o Sr. Francisc Ferr
Calado.
Patrimonio ai familia Tofcia Umr-
reloA commisso acadmica diriii-noa a
seguinte caria :
Srs. Redactles do Diario de Permmmco
A commisso abaixo as.-igitada, eHcarregaua pe-
la Academia de Direito desla chCrat de con-
stituir um patrimonio para a familia d Dr. To-
bas Brrelo de Aenezes, re sol ven chamar cm
seu auxilio a Ilustrada e cnteriosa impreuaa do
Recife.
Xesse sentido ella pede a Vv. Ss. qu- dig-
r.em de abrir em suas columnas orna suoscrip-
cjo, em prol do mesme patrimonio.
Agradecidos asdgnam-se de Vv. Ss., arnigea
criados e obrigadissimos.-/oo Unptinta >e Me-
deiros, Licurgo Narbil Pamplona, IhicaJdo M-:
cli'tdo rWeu-a da Sdci, lmeidaRamos.
Recife, 3 de. Julho iu 1839..
Acquiescendo ao honroso convite da moeidad*
acadmica, que na unirte no esquece a estfm
votada em vida ao mostr, fazendo-a assim re-
fleciir na familia ora carecedora dc^neios de ina-
sistencia, abrimos no escriptono desta rntac-
cao a subscnpcSo a que te refere a carta acitnii
inserida; e uceitareinos as esportui.is qa>* m
remelterera cora o referido destino, qoe torna-
remos effectivo passandoas as mos da .Hun-
da commisso, com a c impotente pu
nome dos enerentes e iioportancia dos lo
Serviro mllilarEsto designacm para
superior do dia b Sr. fiPio Au-u-io. c para ron-
da menor um subalterno de cavallaria.
A guarnico da cidade dada boje pelo 2 .
batalho de allantara.
Exislem na Eferniaria Militar27 prcas em
(ratnenlo.
Sob a presidencia do Sr. raajor Jostiio Bc-
driuues da Sveim. concloio botmmm i mi ln-
balhos o consclbb de guerra a quo eatavaoi rrs-
pondendo os soldados Dionisio Goagal
Costa. Manoel Joo de Brillo Honorio. Joo %:-
reir Filbo C Manoel Flix da Silva, lodos !o '.% -
balallim do infamara.
Fii dispensado por 10 das c' i
&* cadete furr'ei do !*. batalho de iofj
Alipio Candido de Andrade.
Aos corpos d;i gaarmco foi pedida hcnU-m,
urna relacao nominal das pracas que csriverem
faltando menos de ura anno para concluir sen
lempo de praca.
Falleoii'o a tiritArribou hon-
tem, pelas U lluros da tarde, ao nosso utrto u
vapor ;iuSinaco Meduza, que sabira do'ilio o>
Janeiro com destino a Trie-tr. pr '')' falle-
cido, em conseqnencia de edema polnmiar. s
5 horas da maulla, b 3 raachinista Giovjr.i Pa-
vovitch, de nacionalidade italiana e com 27 an-
uos de idade.
Verificada a morte rielo Dr. inspector de aMe
do porto, foi o corpo trazido para ierra e dado
sepultura no cemiterio publico desia cidade.
O Medusa hontem mesmo seguio roa lierrota,
AsHot-iuoao Hedico Pkarinarculira
Hoje rene se em sesso ordinaria essa asso-
ciaco, em sua sede c s horas do costme.
Mertli Por noticia leieprapiira comea Ir
sabido hontem da Lahia com destino ao nene
esse vapor francez, das IkaMJcries. M II bo-
iras da manila.
I Fallfcimettio Victima de um aneurisma
lalleceu s 12 horas da noile de an choniem >
capito Francisco Bellarraino dos Santos Fn
tas, guarda-livros que foi da nntiga ia?a com-
mercial do commeiidador Jjo do Rogo Lnr;
Era o finado oai de familia rurijilin. i cida-
do laborioso.
Thoutro Santa label / rnmpnnwi
de zarzuela bespanhola deu na noite de ante,
hontem como nona recita, a mimosa e popular
opereta de i.haviat Daru A Mascota j bas-
tante conhecida do publico d'esta capital.
Depoi.- da exhibir;lo dada a esta zarzuela pe
la corapaniia de .'Vaieutim Garrido, .oo a
cil a qualquer outra empreza alcancar sucres
so com a Mascota principalmente seno poder
rivaiisarem'Miw en *ceuee em correcto com
aquella companhia, mas. como o i:osso fim nSr.
fazer confrontacOes e smente noticiar o modo
porque foi deseinpenuado a prodoegio de Bar,
passaremos a tratar dos artistas qcc veram
parles principaes e do modo porque se desibri-
garam.
0 libreto constitutivo da zarzuela ( r.sss eo-
nhecido o que nos dispensa de dizer a'guma
cousa mais ao muito que se tem dito sobre
seu merecimento, o que jostamenie acontece
tambera com a bellissima msica que orna v
entrucho e que lem lomado condecida uciver-
salraente esta peca.
A Sra. J. Pl e ao Sr. Abella, coabe na distri-
buicao dos papis os de Retina e de Bipo, e fo-
ram estas duas partes interpretadas hMhl iin
smente por laes artistas, tendo cada um dei-
les occasiOes de basta.ile Telicidade na paria
cantante, podendo-se apuntar como taes a ja
coreada de Bipo no primeiro acto, a a C adatas
no seguudo bem assim o do de Salt. relie e z
Coadessa.
, Foram incontestavelraente bem cactados m
trechos de que acabamos de fallar, mas loi aj
do do primeiro acto que a Sra. Pa e o Sr.
Abella mais se salienUram pela expreast a
temo sentimento com que caet; rao ; aealr-
mento este que lhes couquistou os genes aa-
plausos dos ouvinles.
Lourenco XVH foi a parte que coabe ao 9c,
Vallina, e se este personagem teve um i. m Mh
terprete n'este artista na parte cantante adia-
mos que exagerou o typo que representa va, '
vando-se entretanto pelo modo porque cantea a
aria coreada c um outro numero de msica.
A Srtas. Malheus e Val le t a quera coube
partes de Fritellinie da princeza liz'ram esf;-
C03 para bem sahir-se de seus papis, qualque-
dos quaes erara superiores as suas torcas c *
nao conseguirn) no todo, tiveram entretanto
alguas trechos feiizes e algumas geenas r'.jfi-
lares.
Dos demais artistas hada diremos, pois, m
as partes sabiam.
Dos .oros houveram alguna regulares.
Hoje ser cantada a gzanuelaAs Dnas Pras-
cezas.
Jaraaec-Recebemos o 11 do SeU dr
Outubro, orgio Jdos Funccionanos Provinetaaj
de Pemamfjuco, con. t da Revista d* M$rU
follia acadmica?
Agradecemos a visita.
(bagada- Hontem chegou da curte o Exm.
Sr. Dr. Jos Bernardo Galvo Alcoforado Filbo,
deputado pelo 9* districto eleitoral desta pro-
vincia na legislatura que acaba le ser dissol-
vida.
Compriuicntamos a S. Exa
B)r. Fellaae de ^aaeiroa Acaba de
vollar a esta cidade, a bordo do Argentina, qr*
hontem tocou neste porto a tarde, o Exm. Sr.
Dr. Felippe de Figueiroa Paria, representante
pelo 3" districto eleitoral desta provincia na -
mar dissolviaa e redaator principal deste Mu-
rio.
Com o seu regiesso roeoeijam-se os antigs
e nao menos esta redacca por lel-o presenc
mente sua testa a imprirair-lhe o moviaente
cntenoso aue dirige a orienlacao do nosso' 1-
lustrado collega, a quem por uossa As anda-
mos com cordial etiaso.
Denotado* parab/baaoo-Vierara *
bordo do Argentina e saltara: dade m
deputados pelos V lete
da Parabypa, Exras. Drs. Ei,
da Costa Ramos e Francisco de Pau
JagCIiih Orne do AgtMio i oJtias
sesso resolveu este
a iio falf
Barretlo de M laatess
Es'. le reuue-s
ordinaria.

._.
i



I

>
'
1


iario de Pernambuco--QumtWeira 4 de Julho de 18
Destraleo do rasco do vapor > Ba-
ha Ha par'*1 official publicamos hoje o pa-
Exm. Sr. vicepresidente da pro-;
vincia dirigi em 23 do raez prximo tindo oSr.
engcnheiro Joo Jos 1 .'mandes da Cimba, fiscal
nomeado pelo gvcrno, sobra a distruicaodo
o do vapor i-k
noticias do MuHavcndo hontem che-
gado tarde a mala do paquete allemo Argentina,
kb fot possivel dar hoje as noticias otnciae?.
qu va poblicada na seccio competente.
Publicaremos amanh as restantes
Santa Casa -Entrara deservigo nos diver-
sos esiabeiecimentos a cargo da Santa Casa de
Misericordia os'seauintes inordomos:
Hospital Pedro II. -Commendador Jos Adol-
pho Rodrigues de Lima.
Hospicio de Alienados.0 Exm. Sr. Barao de
Casa Forte. ,
Asylo de Men.iicidade.Dr. Antonio Jos da
Costa Ribeiro. _
Collegio das Orphas.-Dr. Augusto Carlos Vaz
de Oliveira.
Casa dos Expostcs. Dr, Caetano Xavier Pe-
reira de Britto. _
Hospital dos Lazaros.Dr. Joaquim de Albu-
querque Barros Gu i maraes.
Continuando no hospital de Santa gueda o
commendador Joio Vicente de Torres Ban-
deira.
Oirectorla da oftran do eonoer a
cao do* S*ortow de Ferntmliuro -Rcct
Ce. 2 de Julho de 1889.
Boletnn meleomloirico
Sondo depois o lbum apresentado o
outro, nao menos sceptico, entendeu esl
que o seu collega nao
verdade e escreveu:
tinha dito toda a
Ah se a mulher espirrasse.
Toda a vez que nos illude.
Seria o mundo oceupado.
S cm dizerDeus te ajude.

uin
Horas lii apa Barmetro a o- Tensao do vapor a a S I 3
6 ra. 22"1 761-94 17,88 91
9 26'' -2 7G-08 19,69 77
12 28'-7 702-63 19,09 H
3 t. 28'-0 761-10 18,61 66
6 26o-7 7ti i: 18 37 71
TeiUDeraiuru mxima29,0j.
Dita~anirua-2l0,75.
Evaporacto em 24 horasao sol: 6-.3 ; a som
bra: 2" 7.
Cbuvanulla.
Direcco do vento: S de meia noite at 9
horas e* 3 minutos da manh; SE e SSE alter-
nados at meia noitc.
Caimana durante 5 horas ne!a manh.
Velocidade media do vento : 1-.25 por se-
gurdo.
Ncbulosidade media: 0.42.
Roletim i!" porto___________
Mm individuo, que precisara de
porteiro, interroga um pretendente :
Que antecedentes apresenta ?
__ Fui porteir durante quarenta annos
e nunca nenhm inquilino se quexou de
mim.
Mas quem apresenta para abonar a ve-
racidade das suas palavras ?
Nao po8so aposentar nenbum dos
inquilinos, porque fui porteiro... de um
cemiterio.
* *
Deixavam-me em jejum, porque nao en-
tra a poltica as Metas Tintas, lt-se no
Paiz.
Que me importa a poltica ? Non est
hic locus; nao aqu o seu logar.
Eao a comprehendo, nem sei mesmo
definil-a. .
A poltica a minia espada, dizia
Carlos XII.
A poltica
zia Machia. 1^:1.
A poltica arte de governar um
estado, dizem os estadistas.
A poltica o systema de governo,
o programma de um partido, diz o Dic-
cionario.
A politica a experteza, a astucia,
a manha, diz o povo. .
Por qual das difinicocs decidir-me i
das 9
e rosi-
20
a arte de engaar, di-
\
-o tu
l

h
*
Horas
1-J0 4? tarde
7-13
i30 da manh
7-33
Altura
O Dr. Matheus Vaz, medico, tem o seu
escriptorio a ra do Bario da Victoria
n. 32, 1. andar, onde da consultas d
meio-dia s 2 horas da tarde. Reside
ra de Gervasio Pires n. 27. Encarrega-
se do tratamento das molestias de olhes.
Telephone n. 427.
Occulista
Dr. Fsrreira. com pratica nos princi-
pis hospitaes e clnica de Paris <
dres, consultas todos os das
horasdao meio-dia. Consultorio
dencia ra Larga do Rosari"
AdvogadwN
O bacharel Wruvio Pinto Bandeira,
pode ser procurado ra do Imperador
u. 71, 1.- andar.
J. A. de Magalhaes Batios. Duque de
Caxias n. 66, 1. andar-
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata-
cado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco ManoeJ- da Silva &C~., deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticaa, tintas, drogas, productos cnim-
cas e medicamentos homeopticos, ra do
Mrquez de Olinda n. 23.
Serrarla a vapor
Serrarla a vapor e oficina de propina
de Francisco dos Santos Macedo, caes do
Capibaribe n. 23. Este grande cstabele-
cimento, o primeiro da provincia neste
genero, compra e vende madeiras de todas
as qualidades, serra madeiras de conta
alheia, assim como prepara obras de i
pina por machinas e por procos
petenciaPernambuco.
o acintosamente esta | ^s autoridades superiores
da provincia
0 abaixo assignado declara que ha 45 annos
* *
0.o2
2-;n
0-,70
2-.15
l,euof ntueciuar-se-uao us segumies .
Pelo 'agente Pestaa, asi 1 horas, a travessa
do Corpo Santo n. 27, de predios.
Pelo agente Gusmao, s 11 horas, a ra Mar
quez de Olinda n. 5, de tichs, cortes de case-
miras, cretones e merinos.
Pelo asente Burlamaqui, s 11 1/2 horas, ra
do Imperador n. 4o, d predios e sitios.
Pelo Mente Martins, s 11 horas, a ra Duque
de Caxias n. 2(5, de movis e vidros.
ama .
Palo agenli i.usmo, s 11 horas, ra da
luio n '> de movis,.piano, vidros elouca.
Pelo a rente Pinto, s 11 horas, ra do Bom
leroa n. 43, de canaieiros e mais objectos de
ulha massa fallida e differeatee vestidos de
Peto agente Pinto, s 10 1/2 horas, no arma-
zem do Sr. Jos Luiz. de 88 caixas com ceblas.
Pelo agente Silveira, s 10 1/2 horas, i roa
da Impera'.riz n. 58, de movis eqoinquilbanas
HlMMaM CuntshncmSero celebradas :
Hcie
A's 7 oras, na capclla da usina Santa Philo-
iiilla, e s 9 horas, na capella do engenho J
di, pela alma da Baronesa de Jundi; s 1
ras, no Espirito-Santo, pela alma do alteres Joa
Baptista Gomes Penna Jnior.
Amanh:
A's 8 hora-, na matriz de Sanio Antonio, pela
alraade JooFeroandes Baptista; as 8 6
na matriz, de Santo Antonio, pelas timas de Apo-
lonio farlosde Almc.da e Luiz Carlos de Al-
meida : s 9 horas, na i-reja do Espirito Santo,
pela ul i de Caetano da Silva Ascvc lo.
raaaasclraa Chegados do sul no vapor
allemao Argentou
\nton 'Candido Borpes, Dr. Felippe de H-
Aleo
Pyramidal, a pilhena que fez a das o
telegrapho, diz a Gazeta de Noticias.
Um cavalheiro residente n'esta corte
recebeu de um inglez seu amigo, que cs-
tava no Rodeio, o seguinte telegramma:
O gato morreu.
O homem desatou a rir, e foi ao tele-
grapho dizer que necessaramente havia
engao; que o seu amigo, apezar de in-
glez, nao era homem para tirar-so de seus
cuidados e telegraphar aquello destampa-
toro. Horas depois recebe a pedida rec-
tificaeao, e l attonito: O gato morreu
D'esta vez j no teve vontade de nr.
Ilavia evidentemente um engao, mais..
ainda assim, se urna palavra e.stivesse cer-
ta, poda tratar-sc de cousa seria. Inquie-
to, resolveu seguir no dia soguinte para o
Rodeio, e assim o fez mas, em caminho,
sem
dom-
PIBUC4C0ES 4 PED1D)
uslancia porque o Cdigo diz-^xr o offeu
dido mais vefho do que o offensor tanto _que
po?sa ser seu pai, (ala smtnte de pai e nao de
mai, ea ki criminal no admitte interprctaco
rxtenca '.
Impagavel! Decididamente o Sr. Teixeira de
S nao tem sido aproveitado como merece!
(i reo nao foi absolvido, o juiz appellou e por
rainba vez recorr para a Relaco aiim de man
dar propor como quesito aquella circumstaucia,
e assim resolveu o tribunal superior. Nem po-
da decidir de modo contrario a n5o querer
plantar urna jurisprudencia abstrusa e estlida.
Mas o Sr. Teixeira de S nao se deu por ven-
cido : rebellou-se contra o accordao da Helacio
c por occasiSo de mandal o cumprir taxou-o de
falso e errneo, calumniou Mendes da Cunha,
a quem quiz tofnar como co-ro de sou.dislate,
revelou se ignorante de comesinhas regras de
svntaxe na inte.pretaco grammatical da le,
escreveu mil disparates jurdicos e depois de
esbaforir-se em vertiginosa carreira pelo cami-
n da inconsequencia e do absurdo, langou a
hespanholada de que nao proporia o quesito si
Ihe fosse dado presidir o novo julgamento do
reo I Digna peca (lica na typograpbia) de figu-
rar em um museu esta em que o llustradq juiz
lirma a doutnna de que peraute a nossa le cri-
minal o discpulo que mata o mestre 6 punido
com as gravissimas penas do art. 192 do Cdigo ;
mas o fflho que mata sua propria mai < punido
com as penas mais suaves do art, 193 !
E indignase com o promotor, incompatibiiisa-
se com elle, porque revolla-se contra tamanha
parvnice! .,
Tenilo de offerecer novo libello, moatre entao
o quanto de absurdo bavia as razes do Sr. Tei-
xeira de S. Isto ou a opioio de um magistra-
do a quem 8ei que S. S. ouvio, levou-o a tomar
urna resolugo heroica pela falta de escrpulos
que denota.
Mas isto ser objecto de outro artigo em que
mostrarei que o Sr. Teixeira de S, para pr-se
de actordo com o Tribunal da Relaco, contra
cujo cto se revollara, nao trepidou em commet-
ter uai crime. .
Cabo, 3 de Julho de 1889.
Epitaeio Pessoa.
reside no Brazil.s;sem que em todo esse lempo
techa tido a menor desavenga com pessoa algu-
raa, a nao ser ltimamente por causa de demar-
caco de tercas com o actual subdelegado de Ti-
gipi o Sr. jberato Fonseca que preparase para
desfeiteol-oTpor isso perante as autoridades su-
perioresie o paiz responsabilisa o mesmo subde-
legado pelo que Ibe po3a acoDtecer.
Tgipi, 3 de Jnlho de 1889.
Domingos ferreira de 0. Guimaraes.
Subdito portuguez.
Gamcllelra
Rogamos ao Sr. Jos Autonio de Castro, nepo
ciante em Gamelleira, queira vir pagar suas le
tras j ha muito tempo veocidas, antes que, se-
gundo corre, consiga passar o seu negocio para
o aome de sua mulher; e conforme o instru-
mento publico em registro na junta coramer-
*ih1
Oe-de j protestamos julgando nulla a venda
a terceiros, de seu estabeleci ment.
Recife, 3 de Julho de 1889.
Carlos Alces Barbota.
E. Esnaty Rodrigues.
Cent difltoreate* iaaWa^ea la Pisa-
do de Bacalnao. se vende como lepliina.
Milhares de doentes sao deste modo llodidos, e
o melhor remedio que al hoje se tem deacober-
to para as affecgoes pulmonares perde a saa re-
PU0 Smelhor meio de se eviUr semelbantes im-
posicoes, nao comprarse o artigo, ama vez
ue nao se ache elle garantido poruma casa rea-
peitavel, e isento de toda a snspeita, que poda
'"o^oleo puro medicinal de Pigadode Bacallao,
de Lanraan 4 Kemp, tanto bmeo como preto
gosa d'uraa reputago de supenoridade em tJdo
o Hemispherio Occidental, na Australia e na Eo-
roia sna composico s se faz oso dos figados
do peixe fresco, e pode-se conservar por um
tempo indenito em todos os climas do mundo.
A perfeila pureza da preparaco, o que o
torna to admiravel e uniformemente eicaznoa
casos mais graves de hemorrhagia dos pulmoc*,
bronchios, pneumona, tsica incipiente, conge-
to e a consumicao do bofe, magreza e decaden-
cia corporal ; e para todas as molestias uos or-
gaos da respiraco e da garganta, complicadas
com affeccOes escrofulosas.
Acha-se venda em todas as pnncipaes bou-
cas e lojas de droxas.
A denilso do promotor do
Cabo
em urna satajao
intermediaria, encontra o
seu amigo inglez, que vinha em outro
trem para a corte.
Cuc diabo me telcgraphaste tu?
En inandei-tc* dizer hontein : vou
amanh, e o peior que vou hoje.
Von araanh?
Sim, mas em inglez : / go to-mor-
roxr,.
Ai! 1 go
to-morrow! o
gato
mor-
t
reu.
Enorme, o telegrapho
Em Parz, no hotel Dronot, vendeu-se
ne da 13 de Junho ultimo um magnifico
servico rio tolhtte, para viagem, em prata
enmelada, gravada e donmda, da poca
de Luiz
23
12
027
eufermarlas
eneira Faria, Dr. Jos Bernardo Galvo Aleo-
forado Kho, Dr. Francisco de Paula Primo, Dr.
Elias EM ico Eliseu da Costa. Joaquim Cmara,
Jos de S e Alberl Welch.
Cana de oeienf-Movimento aos pre-
sos da Cixsa de Detencao do dia 2 de Julho de
1889
Exisliam 433 ; entraram 10; eahiram 9 ; exi-
tem 434.
Nacionaes 392 ; mulheres 18 ; estrangeiros 24.
Total 434.
Arracoados 397.
Bcns"377.
Doentes 18.
Loaros 4.-397.
Slovimento da enfermara
Tiveram aita :
Manoel Kodopiano B. S. Birbara.j
Sebastiio Gomes de Oliveira.
Tiveram baixa:
Jos Joaquim de SanfAnna.
Manoel Barbosa do Nascimento.
Foram hontem visitados os presos deste esta-
belecimento por J39 pessoas, sendo 46 homens
e 93 mulheres.
UoMpital Pedro II-O movimento de,te
estabelecimento de caridade, no dia 2 de Jumo
foi o seguinte:
Entraram
Sahiram
Falleceram
Existem
Foram visitadas as respectivas
PCMoscsbo's 8 1|2, Cysneiro 9 3(4, Barrps So-
brinho s 9 1|2, Berardo s 10 3[4 Malaquias s
9 1J4, Pontual s 10 3|%, Estevo ^raleante s
8 1|2 horas..
O Dr. Simes Barbosa nao compareceu
0 cirurgio dentista Numa Perapiho nao com-
P1oe pliarmaceut'ico entrou s 8 li2 da manh e
sanio s 2 da tarde.
O aiudante do nharmaccutico entrou s / i*
da manh c sanio s 4 horas da tarde.
Lotfi-ia do ram-ParaA 2 parte da
30' lotera, dessa provincia, cujo premio grande e
60:000*000, --era extraflida no da 6 de Jumo
(sabbado). _
tirande lotera do Maraaliao -A 2*
serie da 1 lotera, dessa provincia, tojo premio
grande 300:o00000 ser extrahida no da 10
Cemltcrio PoWleo-Obituario do dia 2
1 Julho de 1889: ..
Fortunato da Silva Neves, Parahyba, 3a annos,
casado, Graca; astro entente. .
Maria Magdalena de Siqueira Varejao, Per:
nambuco, 22 annos, solteira, Olinda ; beriben
SVanoeieJoaquim Campello, Pernambuco, 60 an-
nos. vmvo, Boa-Vista ; ttano.
Manoel Gomes da Silva, Pernambuco, 20 an-
nos. solleiro, Bca-Vista; diarrba. .
Antonio, Pernambuco, 2 raezes. S. Jos6 ente-
Antonia, Pernambuco, 2 ciezes. Graca ; catar-
rho suffocraite.a i
XIV; o qual serviyo pertenceu
rainba D. Maria Anna, hrchide.,L / de
Austria, esposa de D. Jos I, rei de Por-
tugal, que o offerecou a sua dama de ho-
nor D. Maria de Lacerda UastcoBranco.
Comp5e-sc de dezenove pecas que fo-
ram vendidas em leilao por vinte e cinco
mil francos (4:5005000 fortes).

Henrique Stanley, no seu rclatorio
Sociedadc de Londres, falla de um vene-
no usado pelos indgenas africanos, das
regioes por elle recentemento exploradas,
para envenenar as frechas. Esse veneno
so obtem dos corpos das formigas verme-
lhas.
II
Contino hoje na exposico dos fados que
tornarara-nie incompativel co:n o Sr. TeLxeira
de S.
Em Selembro de 1887 S. S. por meio de una
portara insiaurou processo de responsabilidade
contra o conurtor do ju zo, por ter procedido
contra le expressa (art, 160 do Cod. Crim.) ser-
vindo de procurador em urna causa no juizo de
paz.
Ignoro qual a ra/.o porque aquelle emprega-
do incorreunas iras do Sr. Teixeira de S; o
que certo que tai processo nao poda en-
contrar explicaeo a nao ser cm urna vinganya
pequenina, daquellas a que S. S. est alreito,
pois nao sao serios os fundamentos invocados
como base de responsabilidade. Com elTeito, na
portara a que me refer citou S. S como leit
exprestas que prohibem o contador de advocar
em juizo tres Ordenaccs : a do L. Io, T 48.
24 que prohibe a advocada ao escrivao, o al-
caide e ao meirinho ; a do L. 3*, T. 28, V que
faz igual probibicSo aos poderosos em razio do
oficio, como os jBigadores das RelacOes, o vedor
da fazenda e quaesquer outros officiaes da jus-
tica iguaes ou maiores do qtie estes ; e a do L.
4, Til. i' que trata dos oliiciaes que nao po-
dei ser rendeiros. Como se v. um perfeito
dislate a.'Urmar se que estas ordenagoes prohi-
bem expresamente que o contador esteja como
procurador em juizo; c por isso declare.i franca-
mente nos autos, que no encontrava base para
o processo, pois as leis citadas na portara nao
eran expretsas sobre o ponto sujeito.
Mas cu nao devia ter hberdade de pensar, de-
via acompanhar o Sr Teixeira de S em todos
os seus cajui.ii ;s, anioldar-nu' a todas as suas
conveniencias anda as mais odiosas, e nem por
sonbos discordar das suas opinies ainda as
uxi!: disparatadas.
S. S. tiitrariou se sobremodo cofrr-o meu
parecer e am la mais depois que, tendo pro-
nunciado o reo. v-i i em tom autoritario oiiser-
var ilc que eu, cuino chefe da coectoria devia
suspndelo do cargo de ajudanKr on prep
do escrivao, ao que me recuei fuududj nos ie-
gulameutos provmciaes o em juigaOB, por nao
se tratar d'mn e :in:<'^'ado publico.
Tendoo contador recorrido da pronuncia para
a Relaco, o Sr. Teixeira de S, laxando de sin-
Ao publico
Xo Jornal do P.ecife de 28 de Junho prximo
passado. foi publicado um arunzel com relaco
ao digno vigario provincial do Carmo, ao qual
elle votou olouvavei despreso que costuma dar a
to inslita? publicacS. s; mas nos entendemos
que ao hyiocrita e inexperiente a
tal
publicacaotpode-selheapplicar as obras de mi-
sericordia-Castigar os que erram.
Si fe* riidre, permitta que Ihe digamos que
naquelle ia r.So leu a folhinha religiosa, e si
foi secular, justiflcou completamente sua igno
rancia a rspeito de negocios de religio a tte
i"rei e pr isso nao abalou o bem merecido
conceito < quegosa o zelloso e infatigavel v^-
gario proncial do convento do armo.
Continua pois, o Rvm. Sr. Frei Alberto no
desemperfio de sua ardua tarefa como at ago-
ra "inne3velmente tem feilo, e encontrar sem-
pre o apio e estima dos sinceros e fiis devotos
de Nos* Senhora do Carmo, em cujo numero
Q ante-hypocra.
A'*e
gtdar o meu parecer, esbofou-se em longo ar-
ifida morlc do r. To&ia Bar-
reto de Henexeit
Mais um cerebro augusto arrebatado
Em seus arroubos pela morte van :
Maisum estro robusto fulminado
Entre os cnlevos de seu nobre afam !
(Dr. Antonio Joaquim Rodrigues Costa).
>ranteia, oh! patria, a perda irreparavel
p'um teu Olho cultor d'alta sciencia,
stroardenle, sublime na eloquencia
s no saber profundo, incomparavel 1
pranteia, que seu nome memoravel
Ha de tornarse oh sim l no futuro !
jomo fortec austero palinuro
Em combater o vicio inexoravel!
Teu lamento justissimo rebda .
Km qualquer regio por onde sa
De Tobas o nome venerado !
Pranteia-o; qu.2 teu pranlo dolorido
Possa um dia mais tarde repelido
Dos posteros torna!-o respeitado !
Elixir depura-
tivo vegetal.
Formula de ^ngelino Jos
dos Santos Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande efficacia as mo-
lestias syphilitica8 eimpureza osangue ; assim
como em todas as molestias das sennoras.
Tem curado radicalmente muitas pessoa3 ac
commettidas da terrivel molestia beriben.
MODO DE USAR
Os aaaltos temaro quitro colheres das de
sopa pela manh c quatro noite. As enancas
de 1 a 5 annos tomaro urna colher pela manh
e outra noite, e os de 5 a 11 annos tomarao
duas colheres pela manh e duas noite. De-
vero tomar banhos fro ou morno pela manh e
noite. Resguardo regular.
Encontra-se venda na drogara dos srs.
Francisco Manoel da Silva 4C. ra do Mrquez de
Olinda n. 23.
0 autor deste preparado poae ser procurado
na ra do aro da Victoria n. 37, onde ser en-
contrado para dar toda e qualquer explicaeo
que for precisa.
Callado com a falincacoe
Beriberi
N. 71
Recife. 30 de Novembro de 1882.
Illm. Sr. AnL'elino Jos dos Santos Andrade.
Tendo sido accommettido da terrivel molestia
de beriberi, que me vi obrigado a fazer urna
viagem a Portugal, na qual gastei oitocentos e
tantos mil ris, voltei creio que bom, mas de-
pois da nimba chegada, ha trez mezes. pouco
mais ou menos, tornou-me a reapparecer esse
terrivel mal, a ponto de achar me com as pernas
indiadas e a sentir grande cansaco.
Quando eslava neste estado assustador chegou-
me ao conhecimento o seu elixir, e hincando
mo d'elle, tomei duas garrafas que foram suffi
cientes para me curar radicalmente.
Cumpre-rae dizer aos que soffrem por este
meio que leudo tomado a pnmeira carrafa nao
sent melhora na inflammaco, e s depois que
conclu a segunda foi que ella desappareceu
completamente, conhecendo ento que para o
Devedores da massa fallida
de Alberto Rodrigues
B raneo.
O abaixo assrgnado arrematen, por ordem do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito especial do com-
mercio a.s dividas da massa fallida de Alberto
Rodrigues Branco, e vem pedir e avisar a todos
os devedores para virera pagar seus debito do
prazo de 30 das, a contar desta data, e piando
este prazo ser a cobranca feta judicialmente.
Os devedores podero pagar ao Sr. Jos Vieira
de ii;ueira Ferraz, actualmente encarrecado
da/cobranca, ou na nossa casa ra do Aaao-
rirJkn. 33. _
Recife. 25 de Junho de 1889.
Antonio Gomes Senra.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio,medico,
ecusia, ex-chefe de clnica do
Dr. de Weckcr, d consultas de
mei dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. >l ra do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Presidencia ra Scte de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Frederico Chaves Jnior
Homoepatha
l) 39-RA BARO DA VICTORIA-
I ) Primeiro andar
I
I
*"**
Al-mns engenheiros inglezes observaram
que as paredes dos antigos monumeutos
indianos encontra-se assucar. E em conse-
cuencia de tal observaso fazendo-se ex-
periencias para vorque acc2o pode ter o
assucar no endurecmento dos ciment >s,
reconheceu-se que o assucar em pequea
quantidade tem de facto a propriedade de
augmentar a dureza do cimento, proprie-
dade que no entretanto nao possnAo me-
E' difficil determinar de que accao de-
pende este endurci:acnto; mas parece
que ella deve ser puramente physica.
A cidade de Aveiro realiza no dia 12
de Agosto prximo a inauguraco do mo-
numento a Jos Estcvao.
Para esse dia preparam-se brilhantes
festejos, devendo haver um cortejo cvico,
com carros allegoricos, urna regata pro-
movida pelo Club Fluvial, serenata no no
e recita de gala.
e operador.
qu.-.ndo 6 co-
das lt
ra
UM POUCO DE TUDO
. Um poeta, que no acrerlitava
na fidelidade da mulher, escreveu
lbum a seguinte quadra:
Si a mulher se suicidasse.
Toda a vez que nos engaa.
Cada urna mom
Vinte vezes por somana.
muito
n'um
Resi-
en-
sua
Te-
Jle-icps
Dr. Castro Jess medico
Pratica a lavagem do tero
mo aconselhada. Consultas
3 da tarde em sua risidencia
Bom Jess (antiga da Cruz) n. 23, 1.
andar. Telephone n. 380
Dr Barretto Sampaio d consultas de
meio-dia a 3 horas no l. andar da ca
na do Barao da Victoria, n. 51. _
dencia ra Sete de Setembro n. o4,
trada pela ra da Saudade n. 25.
llr.Ttibeiro de Britto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no poden-
dar a ra Duoue de Caxias n. 46, }1- an-
do ser procurado para chamados na
residencia ra do Hospicio n. 81.
lephone n. 303.
Dr. Joaquim Low aro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u 14,
1. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr Alvares OuimarSes, chegado da
cfrte, dedica-se medicina em geral, e
com especialidade s molestias do cora-
cao, pulrooes, figado, estomago e intesti-
nos e tambem a afecses das criancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28, e
tom consultorio na ra do Bom-Jesus
(antiga da Croa), n. 45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
razoado no sentido de provar que linna razo.
O tnbuoal superior, porem, nao ih'a reconnhe-
ceu, reformou o seu despacho, e isto, ferindo o
amor proprio de S. S., veio tornar anda mais
inlenso o seu despeito.
De tudo islo lica documento na typographia.
Foi esta tambem urna causa da iocompaiibili-
dde que sobreveio entre mim e o Sr. Teixeira I
de S : eu nao poda servir-lhe, desde que nao j
me presta va a fornecer-lhe documentos com que
elle pudesse proteger a criminosos nem acom-|
panhal-o em suas vindictas ou perseguicOes I
D'ahi em diante nao perde S. S. occasto de
revelara sua m vontade a meu respeito; raro
foi o processo em que nao fez syslematica op-
posicao s opinies por mim sustentadas cm
qnestes de direiio criminal, e nessa faina in-
gloria ora despronunciava o reo se eu requera
a pronuncia ou vice-versa, ora desclassilicava
o delicio ou aunullava o feito em forma de cop
rectivo as minlias promocOes, se succedia serem
irreludiveis as provas accumuladas nos autos
contra o deliuquente. Porque e preciso que se
saiba que o Sr. Teixeira de S homem destas
cousas pequeniuas, destas represalias uiesqui-
nhas, fcitas embora com detrimento dos inte-
resses da justica.
S. S. por vezes de urna ignorancia pasmosa; pa-
rece que o odio que alimentava contra mim atro-
phiava-lhe o espirito, embotava-lhe a to pre
conisada iutelligencia. Sirva de exen po o facto
de julgar improcedente urna denuncia por mim
apresentada contra um individuo que cdmmet-
tera o crime do art. 204 do Cdigo, pelo funda-
mento de tratar se de um crime afiancavel e no
ter havidoprisao em flagrante, mostrando assim
desconhecer inteirameute o disposto no art. 37
do Cod. do Proa que d expressamente ao pro-
motor a attribuicao de denunciar aquelle de-
licio!
(Fica na typographia a prova disto.)
Sirva de cxeiuplo ainda o facto de ter feito
dcscer um processo iniciado por queixa da pro-
molona, e no qual tinliam sido inqueridas qua-
tro testemunlias,fara que eu apreseutasse mais
ieslemunh,:s. porqiie nos casos de queixa. quando
Recite -37-89
C. *#*

Va-l
Contar smente em Deus,
Vista peco ao passado:
Fiel sou a charos meus,
Nem por isso sou louvado.
Do mundo sempre discrente
Cumpro pois, a le do fado ;
Quem do ceo nao dotado
Deve em tudo ser temeote.
as batalbas derrotado
Meu rival cantou memento ;
Viver nao poaso calado,
Se nao fallar arrebento.
Cidade do Cabo-
O administrador do cemiterio.
uso d'estc miraculoso renedio, porque nelle est
a sua salvagao.
Concluo pediudo ao Sr. Angelino que faga pu-
blicar o seu virtuoso remedio para bem da hu-
mnnidade, e autoriso-o a fazer d'esta minha
carta o uso que Ihe aprouver. '
Sem mais, sou com a maor estima de Vmc.
criado e obrigado.-Antonio Dios de klmeida
Eo$ta
Aguas alcalinas mincraes de lon-
dariz em Pontevedra, oa Hes-
panha
ESPECIALIDADES
para molestias de estomago, taes como: dispt p
sia gastralgia, catharro ehromeo do estomago.
ulceras simples,
Molestias dos intestinos, tae? como: enfar..i-
mento do figado. ictericia clculos biliares, diar-
fha chronica, etc., etc.
Molestias das vas urinarias, taes como: oas-
leses-uricas, catharro vesical, diabetes sacanna,
albuminuria e gotta. .
as anemias, chlorosu, psoriasis, prunigos,
i'res artrticas e mutras muitas molestias
As aguas alcaunas de Mwndaru nascem de ro-
chas granticas na temperatura de 180 centgra-
dos, sao clara?, incolores de cheiro parecido urr:
pouco aos de ovos cosidos, sabor alcalino, pro
luzindo um ligeiro sabor picante na occasaa de
lomar-se. Ellas sao elassitteadas no numero
das alcalinas e bi-carbonatadas de soda.
E-las aguas acliara-se venda no estabeleci-
mento do Sr. Antonio AHonso Simoes, sito ra
Visconde de Govanr.a n. 1 (quatro cantosl, em
Boa-Vista, e no escriptor io do Sr. Joo Ramos
na Praja da Independecia n.li.
Santos Andrade.
tempo da terrivel
N. 72
Illm. Sr. Angelino Jos dos
Tendo sol'Wdo por muito
molestia de bi riberi, depois de ter usado de di-
versos rem.dios, sem resultado algum, a conse-
Iho de um amigo, lancei ra3o do seu elixir pu-
rificador do sangue, com tanta fencidade que
com duas garrafas me julgo salvo de to horn-
vel soffrimento. .
Portante dou-lhe os meus sinceros parabens
pela sna feliz descoberta que to til tem sido
para a humanidade soffredora.
Poder?, fa/.er uso d'estas poucas linhas que s
contm a pura verdade.
Sou de vmc. venerador e obrigado.
Recife, 10 de Dwembro de 1883 Manoel Finio
de Castro.
Dr. Mello Gomes JJ
Medico operador parleiro n
jRa do Barao da Victoria46 J^
esta dada pelo ministerio publico o numero legal
de teitemun'ms de 5a 8 vnao de 'Ja SI
E isto porque cu dissera o contrario em meu
parecer. Onde S. S. foi buscar doutrina to es-
tapafurdia nao 3ei; mas ella ah Tica como um
atieslado eloquer.te de sua illu&traco jurdica.
E a proposito deste facto, convm relatar a
scuinte circumstancia. r iz ver pessoalmente a
Sr Taixeira de S, que nao cumpriria o se
despacho mostrei-lhe a le, que nao faz aquella
singular distinego; c observei-lhc que innu
meros processos j linham sido julgado3 aqu
por elle proprio em condices anlogas. Assns-
tou-se S. S. com isto e pedio-me que consentir-
se iuutilisaro despacho, ao que annui para evi-
tar questes inconvenientes. .
Bate tocto caraclensa perfeitametite o Sr. Ti-
xeira de S : como homem, audacio?o na ag-
"resso e logo cobarde si encontra resistencia J
comoiuiz, precipitado as suas decisOe?, del-
xando se dominar por impressOes extrannas a
materia que t'-m de joLpir. Eis porque j alguein
disse na impreasa qW 8. S. seria um hom juia
si vivesse cercado d'uma muralha de bronze
ainda assim eu lenho a3 minhas duvidas, pare
ce-me que o vicio e proprio, e intrnseco.
Um outro facto de que se originou a inco^P3,
tibilidade entre mim e o Sr. Teixeira de S d
seguinte que mostra at que ponto &. S. leva
seu dspeitp contra aquellos que nao se prestan]
a instrumentos de seus desmandos ou que
ge cu'rvam servia .s suas extravagantes opi
Foi um individuo processado por ler assassi
nado urna poio> \elha com o intuito de raut
bal-a. Pronunciuio o reo, offereci o libello B
nelle inser a circumstancia aggravante de sj
a offendida mais velha do que o offensor tan
aae nodia ser sua mai. No jury, porm, o ..
Ao respeitavel publico
Constando me que o Revd Sr. provincial do
(armo Fr. Alberto de Santa Augusta Cabral de
asconcellos continua a attribuir-me a autora
ros escriptos, que contra si correm impresos
esta cidade, apresso-rae a declarar, que ne-
diuma parte tenho nelles, provoco e desaho as
sesmas redaces, para que declarem com tran-
oieza, se Ihes consta ou sabem, tenha eu nelles
; mnima cosparticipacao.
Isto faco nao porque aprecie ao Sr. frr. AlDer-
b a fli,pm perdoo e esqueco para sempre, desde
e de mim faz to baixo juizo, e sim unicamen-
t em atte'i'o aos que me nSo conhegam, para
Oie me mo attribuara o que nao tenho. Quan-
m eu tenho contra elle, ou qualquer de escrever,
Mlo-hei sobre fados provados, em assumoto se-
no e verdadeiro, em que se possa ver firmado
neu humilde nome t Outro, que nao eu, os es-
Ctjve, e quem quer que seja, tenha coragem,
dsua-se da sombra assigne seu nome. Lembre-
& o Sr. Fr. Alberto que cump ugnant do tertaa
Itadet.
/Recife, 3 de Julho de 1889.
P-------
Lo Sr. engenheiro fiscal interi-
no da estrada de ferro de
olDd>l a a e.
Tendo sido submettido nformaco de S. >.
m requerimenlo feito a presidencia no sentido
e fazer coilocar o ponto de parada do trem no
icar Saleadinho bem em frente do lugar povoa-
o de preferencia ao actual, que torna flsup-
ortavel a demora ahi dos transentes ; rogase
S. S. que responda qual a informago que deu
*>
mencionado requerimento.
Um dos intertsiados.
m
N. 73
Recife, 31 de Dezembrode 1888.
Illm. Sr. Angelino Jos dos Sant03 Andrade.
Soflri durante seis annos de rheuraatisrao par-
cial acompanhado de borriveis dores osteocopos
das'quacs me sobrevieram diversas exostosas,
entre as quaes quatro foram na cabeca, que
muito me martyrisavam, nao podendo descancar
nem noite nem dia. ___
Era tal o estado em que viva, de abatimento,
de magro, desfigurado e entrevado, que muitas
pessoas, inclusive de minha familia, me julga
ram perdido. .
Desde o primeiro dia em que me sent mcom-
modado recorr aos mdicos (19 de Outubro de
1879) e com elles luctei durante os seis annos
tendo feito urna junta medica e observando a
maior dieta prescripta, sem tirar resultado.
Desesperado com tanto soffrer e j resolvido
a fazer urna viagem a Portugal, afim de tratar-
me all, acatei depoi3 de muita insistencia o
conselho do Sr. Martinho Jos de Faria, estae-
lecido com hotel ra do Dr. Fetosa, e expen-
roentei o seu milagroso depurativo, com o qual
fui sentindo de dia parajdia consideraveis me-
Ihoras, podendo dormir perfeitaraente e j sarn
dores pois o sen milagroso depurativo teve
propriedade de resolver as exostoses que j es-
tavam principiando a cariar, fazendo desappa-
recer, portante as insupportaveis dores que me
atormentavam por tantos annos.
Animado e disposto para o trabalho da minha
profisso.jarauisabanuonareiesse santo prepa-
rado, at que emfim convenci-me de que a cura
que no fim de pouco tempo tinha tido foi abso-
lutamente radical, ,razo pela qual demorc pro
positalmente este alteslado trez annos, para mais
certiflear-me si minha milagrosa cura, era urna
realidade, ou si era ficticia, e si me voltariam as
malditas dores ; como, porm, nao reapparece-
ram, cumpro um grato e religioso dever a bem
dos que soffrem, como eu soffri, proclamando
bem alto as immensas virtudes d'esse remedio.
Pode Vmc. fazer o uso que Ihe convier deste
meu attestado, e com prazer assigno^e.
Seu amigo muito agradecido.Dionisio
Silva Guimaraes.
(Estavam selladas as firmas).
46
(DEFRONTE DA PHABUAC1A PWHO)
Onde tem consultor! e reai-
dencia i podendo ser encontrado e
recebendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
, Especialidades: partos, febrea, mojes-
lias de senhoras edos puimoes,sypfcins
em geral, cura rpida e completa e ope-
; racoes de estreitamenlos e mais sonn-
I mentos da uretra.
l Acode de prompto a chamados para
! fra, a qualquer distancia.
Telephone n. 334
\)
I
que poda sefsua.
da
AOS SURDOS
O Anropkone e
pecialmente adaptado a
molestias dos ouvidoa E
infallivel e de immediaa
effeito na prodaegio do
som. Este valioao iaatra-
mento nunca falhoa em al-
'------- livUr aos que padecem da>
HAWSBMsurdez. A qualidadema
importante do instrumentte a tacidaaa
com que pode ser posto e tirado, e a*
nlo pode ser visto quando dentro do *-
vido. Informa9Ses gratis pelo correo 4t
pessaa que as desejarem.
Queiram dirigir-se pessoalmente, oa por
carta, a A. E. Hawwi, roa SU d
Setembro. n. 64, Rio de Janeiro.
Havendo grande nume-o de pessoas oa
provincia de Pernambuco e suas ctrcaaaT-
ainhancas, soflrendo de surde e qaeread*
aproveitar-se do celebre instrumento AU
rophone. o Sr. A. E. Hawson doa
apontar como seus nicos agenten para too
o norte do imperio, os Srs. Bandarm ax
Oliveira n. 6"', rna do Imperador, po-
derao ser procurados os ditos instnnaeatos.
BANDEIRA &. OLIVEIRA
N. 65 Ra doy Imperador H. 66.
5
Pagamento de Juro*
A Companlna Pernambueana de Nav egac&o
osteira por vapor paga os juros de seuempres-
mo preferencia!, em seu escriptorio, sendo nos
ias 1 2 c3 do prximo mez de Julho, das 10
oras da manh at s 2 horas da tarde, edah
ar diante em todos os dias uteis .das 10 horas
a manh at o ovio da.
I Para regulandadc do servico. os coupons serap
^tacados do respectivo titulo preferencial, a
qccasio do pagamento, o que se previne aos
jiteressados. mnnn
Recife, 28 de Junho de tf.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Universidade de. Maryland nos-
Estdos-Unidoa, tem aberto o aeu consul-
torioTna ra Barao do Victoria 18, l'^an-
dar. \
tas da 10. s 4 hora da tardew,
I)
Advocacia crime
> RIBEIRO DA SILVA, deteuit ma
liuryde Palmares, Agna-Preta. *
[ Escuda, Jaboato. Victom, Tu- \
ft'rrt'iS
Pode ser procurado roa de Marco ]
n. 7 A.Livraria Parisiense.

3


I


J
i


10 de Pernambuco-Qunta-feira 4 de Julho de 1889
A' Rainha das Flores
Com esta pittoresca denominacao acaba
MADAME la porte de abrir a ra Nova n.
41 um estabelecimento de miudezas.
Montado debaizo de todo o gesto e ca-
pricho vera esta casa de negocio preen-
ker ama lacuna que entre nos havia de
ama loja no genero dessa, dirigida por
urna senhora respeitavel c delicada como
a proprietaria.
Elegantemente preparada., dividida ar-
tsticamente em seccoes variadas, extrac-
tos finissimos, objectos para escriptorios,
artigos de alta phantasia e tudo mais que
exige a suprema elegancia da moda en-
contra se na rainha das flores a par da
amabilidade e fino tracto da proprietaria.
Anda, porem, nao est concluido o sor-
timento da casa, que se recommenda alm
do mais pela bakateza dos artigos.
Montada segundo o plano de estabelcci-
mentos da Europa, a rainha das flores
deve ser o centro do chic e da phantasia.
As senhoras eneontrarao na casa de
hdame laporte urna toilette conveni-
entemente preparada para descanso e para
preparo de passeio etc. Visitamos boje
essa casa commercial e sahimos satisfei-
lissimos do agrado, da delicadeza e tino
tracto de sua directora. Aconselhamos
as familias que visitem igualmente a rai-
nha das flores c vejam depois se nao
affirmamos a verdade.
(Extr da Gazeta de Noticias).
Junta de hygiene
Em virtude do que dispe o art. 66 do regu-
lamento que baixou cora o decreto n. 9,554 de 2
deFevereiro de 1885. a inspectora geral de hy-
giene faz publico, pelo prazo de oito dias, que o
eidado Jos Rufino de Souza Rangel Jnior Ihe
dirigi a seguate petizo com documeulos que
satisfazera as exigencias do art. 65 do citado
regulamento.,
Diz Jos Rulino de Souza Rangel Jnior que.
tendo a seu favor os requisitos exigidos pelo re-
gulamento sanitario em vigor, para abrir e diri
gir pharmacia na villa do Bonito, requer a V.
Exc. se digne copceder-lhe a respectiva licenea.
Nestes termos pede a V. Exc. deferimcnto,
F R M
Villa do Bonito. 15 de Outubro de 1888. -
Jos Rufino de Souza Rangel Jnior.
Sobre urna estarapilha de 200 ris.
E declara que, se nesse prazo nenhum phar-
maceutico formado lhc commuiticar ou inspe-
etoria de hygiene da provincia de Pernambuco,
a resolucao de estabelecer pharmacia na referi-
da localidade, conceder ao pratico a licenca re-
querida.
Inspectora geral de hygiene, 1 de Maio de
1889-Dr. redro Affonsode Carralho.
i

Vas urinarias, molestias das se-
nhoras, operacoes elctricas
:i. celos botcos:
ESPECIALISTA
com pratica de pabis k londbis
Estreitamento da urefhra curados ra-
dicalmeRte pela electrolyse, sem dr ;
bydroceles sem injeceo (cura radical);
feridas e ulceras chronicas, cora garan-
ta de cura rpida ; pedras da bexiga,
fstulas e hemorrhoidas; syphilis, go-
norrhas, peto metbododas in.-iillaces;
molestias da garganta e do peito pelas
atnmospberas medicamentosas. (Con-
sultas e operacoes das 12 as 3 horas da
tarde.
RA DO MRQUEZ DE OL1NDA N. 34,
2 ANDAR
Brxidenria n: Torre
Um habitante do Rio de Ja-
neiro
O que se vai lr, c que recommendamos
attencao do publico, traz a assignatura
de um dos associados da tirina Manoel Joa-
quim Moreira & C, estabelecidos com urna
importante fundicao, no Rio de Janeiro, a
ra S. Pedro ns. 302 a 312.
Ulm. Sr. Jo6e Alvares de Souza Soa-
res, Pelotas. Communico-lhe, com a ma-
ior satisfacSo, que o seu xarope Peitoral
de Cambar remedio cfficoz contra a
coqueluche, pois tive occasiao de empre-
gal-o em fmulos de rainha casa, que se
ochavara atacados 'aquella terrivel moles-
tia e da qual ficarain, era poucos dias, cu-
rados.
P le V. S. fazer o uso que lhe convier
deeta minha communieaco, para gloria e
renome do seu Peitoral de Cambar.
Amerito Salwtori.
Maravilhosos effeitos!
Tendea tosse ou soffreis do peito?...
N8o percais tempo : tomai o Peitoral
de Cambar, que o nico remedio efficaz
para as molestias do larynge, bronchios e
pulmSes.
Com o uso deste poderoso medicamento
debellam-se as toases as mais impertinentes
e rebeldes e tambem desapparecem as op-
pressSes, dores do peito c alterac5es da
voz jeessam as espectoracSes songinolentas
e os escarros do sange; em pouco tem-
pe, desenvolve-se o appetite, as forcas
perdidas reapparecem, c em urna palavra,
os enfermos sentem urna inudanca muito
notavel, por assinr dizer, reanimam-se e
escapara de urna morte corta !
O governo imperial, depois da appkova-
9I0 do Peitoral de ambara pela Exina.
junta central de hygiene publica auctorisoc
o seu consumo em todo o Brazil por de-
creto imperial de'30de Junho de 1884.
. A academia nacional de Pariz e o jury
da exposiyao brazileira-allem, de 1881,
esnferiram ao auctor de to grande e pre-
ciosa descoberta as suas medalhas de Ia
classe (de ouro). ,
Examinai que a marca da fabrica c a
firma* do auctorJ. Alvares de S. Soa-
res se achem nos rtulos que circulara a
rolha e gargalo de cada frasco, como ga-
ranta contra as muitas falsificacoes e imi-
tacSes que por toda parte apparecem.
Este precioso medicamentovende-se era
casados agentes Francisco Manoel da Sil-
va & C, A ra Mrquez de Olinda n. 23.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Balitar da Silveira
Especialidadefebres, molestias jj
das enancas, dos orgaos respirato- <\
ros e das senhoras. / \
Preata-se a quaiquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do Barao da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
Dr. Alfredo Gaspar
Operador,- parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e creancas.
Consultorio e residencia d ra da impe-
ratriz n 18, Io andar.
Consultos de S s 10 da manha.
Chamados (por escripto) quaiquer hora.
telephone n. 226
s
KK
COMERCIO
Revista do Mercado
Recikz, 3 I)E JULHO DE 1889.
Foi pequeo o rnovimento.
No mercado de cambios pouco foi feito c quan-
o aos outros artigo* maiiiiveram-se na mesma
posicSo.
Bolsa
OeTAtfCBS OSfclCIAES DA JUNTA DOS COB-
BETORES
y.^ Reeife. 3 Rio bou ve cota cao.
^p presidente,
Candido C G. Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux
Algodfio
g Cota -se o de 1' sorte do serto a 71200.
A exportacao, feita pela alfandega no da Io
do correte, constou de 61.771 kilos para o in-
terior.
A9 entradas verificadas coi Junho lindo, j
jonhecidas soaem a 9.706 saccas, sendo por:
Bacharel Antonio Witra-
vio Pinto Bandeira
Pode sor procurado ra do Imperador
n. 71, 1" andar
Dr. Firmo Xavier
Medico e operador
D consullas das 11 as 2 horas era seu con
sultorioaruadaImperatiiz.il. 30 1 andar e
tera sua residencia na cidade do Cabo, onde no -
de ser procurado das 6 da tarde as 9 da manha.
Aviso ao nossos leitores
Os nossos leitores que visitarem Pars
durante a Exposico de 1889 j sabern
que poderao 1er os ultimes exemplares do
nosso jornal chegados aquella cidade no es-
criptorio dos nossos correspondentes, Srs.
Amde Prince & C, 36. ra Lafayette,
onde podem mandar dirigir quaiquer cor-
respondencia, pedir quaesquer informacoes,
dar ordens de compras, etc.
Alm d'isso, levamos ao conhecimento
dos nossos patricias que afora o servico esta-
belecido no cscriptorio da ra Lafayette,
h. 36, os mesrno8 Srs. Amdc Prince C, acabara de organisar urna sala de lei-
tra e de informacoes na Ex mes-
ma, no pavilho da repblica (io Guate-
mala cujo commissario geral digooo-sc de
por graciosamente nina vasta sala cora
varanda s ordens dos nossos correspon-
dentes.
Aconselhamos mui vivamente aoa nos-
sos amigos e leitores que se acliarem em
\ aris, que visitem a casa Amde i rince
A C. na sua sede social, 36, roa Lafayet-
te, bera como na installagao quo possue a
Expsito no Pavluio de Guatemala que
ha uc ser, gracas s extensas relagdes dos
nosaos coiTe8pondcntcs, o ponto da re-
uniiio dos numerosos estranfelros residen-
es era Paria.
EDITES
S. Neccao Secretaria da presiden-
cia d Pernambuco, 41 ie Ha'iu de
Por esta secretaria se faz public, de ordem do
Exm. Sr. vice-presidan te daprovQcia. que, ten
do Candido Dias, igricultor e prqiriclario agr-
cola, residente noengenlio Guerra! do municipio
de Ipojuca, requerido que cora elle se contracta
a tundacio de una fabrica central de typo me
or no dito engenho, fica ai
por esnago
presente i'd
cojidices estipuladas no art. 15 dilei n. 1,860
de 11 "de Agosto de 1883 e le n 1,172 de 22 de
Margo ultimo. \
O secretario interino!
ianocl Joaqun Sveik.
i eogenho, tica torta atcorreacia
de tnnta das, coiitaou da lital, para o l'wn esposto.ynediaut^ a
Aviso a nuestros lectores
Loa de nuestros lectores que vayan a
Parie mientras la Exposicin de 1889, es-
tan ya avisados que podran leer los lti-
mos ejemplares, recebidos en Paria, de
nuestro peridico, en la otcina de nuea-
tros corresponsales los Srs. Amde Prin-
ce y O., 36, ru Lafayette, donde pueden
hacerce dirigir toda su correspondencia,
pedir informes, dar ordens de compra,
etc.
Pero, avisamos a nuestros compatriotas
que ademas del servicio instalado en su
oficina 36, ru Lafayette. los Srs. Am-
de Prince y C. han orgonizado un otro
gabinete de lectura y de informes en la
Exposicin misma, en el Pabelln de la
Repblica de Guatemala, en donde el Sr.
com i sai io general a puesto a la disposicin
de dichos Srs. una grande sala cou ter-
rado.
Aconsejamos vivamente a nuestros ami-
gos lectorea que vayan a Paria, de hacer
una visita a la casa Amde Prince y C,
tanto en su residencia, 36, ru Lafayette,
como en su instalacin en el Pabelln de
Guatemala de la Exposicin, que resulta-
r, ser por el hecho de las extensas rela-
ciones de nuestros corresponsales, el cen-
tro de reunin de los numerosos estronge-
roa presentes en Poris.
5. eccao.Secretaria da pleMiden-
eia de l'ernaiuburu. 35 <: Maio
de 18
Por esta secretaria se faz publico p: a conhe
cimento dos in'ercssados. que tendq o xm. Sr
vice-presidente da provincia consideido sem
efleito, por portan de hoje, a concurre ca aber
ta pelo edital de 20 de Abril ultimo, a> qual se
refere o de 3 do crtente, para a fundadlo ue 11
engenhos centrr.es, de conforinidaae loin a le
n. 1971 de 22 de .'.airo doale auno, vilo que a
publicaco do edital de 4 do corren te, eduzindo
a 3l) dias o prazo de 90, marcado no.de 20 de
Abril, nao acompanhou o deste, dand lagar a
reclamaces, fica a berta nova concurreicia. com
o prazo de 30 dias, contados da data di presen-
te, para aquella con'.uircncia, observada as dis-
posicOes do art. 16 da U-i n. 1860 de II ie Agos-
to de 1883 c a le D. !'J72 de 22 de Mat.o deste
anno.
O secretario interino.
Manoel loaquira SuWrt.
Barcacas.....
Vapores.....
Aramaes. -
Via-ferrea de Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea deLimoeiro* .
Somraa.
791
381
3.366
593
578
1 997
Saccas
-
0.706 Saccas
Cambio
Os bancos mantiveram a taxa de 26 3/4 d, sac-
iando, porem, reservadamente 26 13/16.
Papel particular foi passado a 27 d.
No Rio, as cotages, a ultima hora, foram 27 d.
ao Internacional e 26 7,8 nos demais bancos.
Houvc falta de papel particular.
0 mercado de caf do Rio de Janeiro, segundo
telegramma expedido boje dalli. est paralixado,
TABELLA8 AFFIXADAS
X "3 y > -o B 3" O t ; 5*
ex 3 O 3 n. 5' s a O" i ~ e*' 3 O-
O % O t
. . a. 9
5" m
Juizo dos Fe i tos da Fazenda
No da 5 do mez-de Julho, e depois da au-
diencia do Sr. i r. juiz substituto da fazenda, se
ha de arrematar a quem mais der o segrate :
A casa de pedra e cal na travessa do i alde-
reiro, freguezia de Santo Antonio n. 2, medindo
5 metros o 60 centioietrs de largura e ;> metros
de compriniento, com 2 portas e 1 janella de
frente, 2 salas, 2 quartos, cosiba fra e pequeo
quintal murado, avallada em 503000,para paga-
m^nto do que devem Fazenda Provincial 03 her-
deiros e futios de Joao Joaquim de Atevedo Gue-
des.
A renda animal do predio 11.11 a ra de Sania
Cecilia, com porta e janella de frente avallada em
120/000, para pag-.uiento do que devo a mesma
fazenda Joaquina iuiiinia da CoaceicSo, outr'ora
herdeiros de Joaquim Jos da ConceigSo.
A casa de taina n. 10, na travessa de joio de
Barros, medindo 3 metros e 30 centmetros de
lagura e 11 metros o 20 ceottaietrOB de compri-
mento, com porta e janella de frente, 2 salas, 2
quartos, cosinha interna e quintal cercado, ava-
hada em 100000, para pagamento do que deve
mesma fazenda Diziderio Bazilio das Cbagas.
O predio n. Da estrada do Acude, fragacza
do Pogo, o qual consta das sesuinies casas-:
Urna casa com 2jnellas e I porta ao frente, 2
noria e i janellas no oilo. do lado do sul, com
icrraco na freule, 2 salas e 3 quartos, cosinha
fra e 2 quartos, e quintal em abertq, medindo
8 metros cSO i;entimeiros de largura e II me
tros p 20 centmetros ilecomprimento, avahada
em :;oooo.
Ou(f quartos, medindo 2 metros c 80 centmetros de
tarfiur.i e 11 metros c 20 ''en ti metros de compri
toen! i, avaliadaem lOOOOO.
I.1.: is outras tendo cada uuial porta de frente,
suii repartimento, medindo 2 metros e 0 ceoti-
ira e 11 metros n 20 cenlimetros
de coraprimonto, avahadas ambas em 1J6500) e
sendo o valor de todo o predio o de GliOO'K),
para pagamento do que devem i mesma fazenda
es herdeiros de Florencio Jos Carneiro Mon-
teiro. sr
O terreno em Sant'Anna. freguezia do P050,
onde i'oi edificad;, a casa n. ")'>, leudo dito lar-
reno 9 metros e :J ceotimetros de largara e 23
metros e 8 1 centmetros de comprimeot, ava-
lado em 1005000, para pasamento do que dve
a mesma fazenda Cosme hs6 dos Salos Cal-
lado.
A casa n. 2 a raa da Gamelleira da Boa Via-
geni, de pudra e cal tendo -i metros e ii) eeni-
metros de largura, c 14 metros e 19 centmetro*
de compriir.onto, 2 portas de frente, porta e ja-
nella nooito, 2 salas, 2 quartos, cozolu Tora e
quintal em abero avahada em 3000- 0.
Urna outra tambera de pedra e cal, ua mes,ma
ra e faigar, n. I, tendo 3 metros e SOcenlime-
tros de largura >; l\ met os e-45 centmetros lo
coraprimento, porta e janella de frente, 2 sala;,
2 quartos, cozmha interna e quintal em aberto,
avallada em -1005000 para psamento do que
deve a mesma fazenda a Ir mandado de liosaa
Senhora da Boa Viogom.
A renda anuual do predio n. 2 a ra de S-
Francisco, freguezia u>; S. Antonio, com porta e
mnella de Irente. 2 salas, 2 quartos ro>ioha fora
e quintal murado, avahada i-ra 1143000 para
pagamento rio qu>; deve a mesma (aseada Can
dida Maria Ferreira, *
Recite. 2S de Innlio de 1889?
&0 solicitador da fazenda provincial,
Rutio le Lima.
DECLAMASES
ca, quer particular, nao poder exceder de,
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo- j
re urna reducSo de mais de 30 [, para!
os estabeleciraentoa de cardade e benefi lOSllllltO BeQCCeillC OS OflCHrfS
cencia, e reparticoes publicas. K I
10. O systema mtrico, si fr mais Q llUnlfl .HaCMSl ^
conveniente, ser adoptado para a medi- De ordem do Jllm. Sr. tencnte-coronel, ares,-'
cao do gaz. dente ii Bisembia g-r I, convido aos enfcorr
11." A luz ser clara, brilhante e iseata SCi,'i- u comparecereo em aosa dc no da 4
do substancias estranbas, que poaaara pre- i ^^i^0?-K~Z
juaicar a llummacao e a hygiene publica. bro da coramissao de sy-i.iicancii, como aiec- -
I 12. A intensidade media da luz ser, la o art. 47 dos nosso* estatutos,
equivalente a dedez velas de espermacete,! ^^cretaria t;; tal, de Jatear
das que qneimamaete grammas por hora, 1889- i- %eC*, (Ie Medeiros Raposo.
coiTcspondentcs a 120 graos mglezes._________________________ __^_______
% 13. As horas de lluminaco publica
scro fixodas pelo presideatii da provincia
110 principio de cada anno, no podendo
ser em numero menor de seis, era m&ior
de dez, devendo neste caso haver urna
reduccJo no preco do gaz correspondente
ao'acresciino tle horas. "
1-1. O coutractante ser obrigado a -wo ^ havendo reunido numero legal de .-
fl conit-tas ajn de constitnir-oc a as-eraWea fle-
ter na provincia um representante cora \ ,,di extraordinaria para boje convocada, de ar-
penos e iliimitados poderes para frntat e *!. m da directora e pela terceira vez coavoco o
definitivamente resolver as questues que 1 "enflores accionistas reuuirem se no da lOoV
Conpanhia de Bdfi-
caejio
Assemblea geral extraordinaria
Terceira rnaiornra
se suscitarem, quer com o governo, i J"lho ">louro,ao ai.-io dia no cscriptono dest.
' ? 3 i -4 companliia. a praca Vulrn 2. n. 77, 1- anda-.
Huercom os partier.lare*, tocando sujetos !alil de 1;Carera do mesmo a-umptj innur-
todos os ser.s actos as leis e rcgukmen- j ciada
5.1 seccao.--Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 21) de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem di> Exm. Sr. Dr. vico-presidente
da provincia e nos termos do 5 :1a do art.
Io da lci n. 1,901 de 4 de Junho de 1887,
ue, tendo-se" concluido por uieio de laudo
e arbitro desempatador, aquestiio de av.a-
S9I0 do material da enipreza do illunii-
naco gaz desta cidade, fica aborta
com o prazo ue seis me-
lla data do piesente edital,
da dita illuminagao, me-
O Dr. Carlos Augusto Yaz de Olivera,
juiz de direito e do cominercio dwta
comarca especial de Xazaretti, por Sua
Magestade Imperial a quem Dcus g>ar-
de, etc.
F;-co saber aos que o presente edital ou poca
com o prazo de oito dias virein, qun o portiiro
dos auditorios deste juizo ha de trazer ao (re-
gio de venda e arremataro a quem mais dr e
maior hmco offerecer em o dia 8 de Julho "a.-: 10
horas da manha porta da casa das audiencias
deste juizo, o cugenlio Bomba, inoente o corra-
te, con casa de vivenda e senzalla de bipi,
casa de engenho. de caldeira, de purgar, de
destillacao, todas de tijolo, 50 formas de f.-rro,
machina, trras e urna casa nova de vivendi co-
mecada. penhorado a viuva e tilha de Joacuun
Nuries Xavier de Souza, para pagamento da xa
cucio hypotliecaria que lhe move AntonioTa
vares Gomes de Araujo, cojo engenho foi iva-
liado em 15:OOOSOOO, e vai a terceira .praca lela
quantia de 12:050/000, j feito o segundo" late
legal de i"| E quem uo mesura quizer lmar,
eorapareca neste juizo cm o da cima dito. Umcia at que"esteia realisada ;
L para constar, seipassou o presente que o jor- o^a__ ,_ J[____|_j__,..;f.i
teiro dos auditorios publicar e aflixar nolu
gar do estvlo. lavraudo a competente cerlidu.
i.idade d"c Nazaretfe, 28 de Junho de J8i9.Eu
Joo Bezerra Vieira de Mello, escrivJo, CSCftvi
Carlos Augusto Vai de Olizeir.i. Kst conor
me. Eu, Joo Bezerra Vieirade Mello.
S^Si.....II III IIIMIII
As entradas verilicidas em Junho lindo, jaco-
nliecidas sobcm a 11.290 saceos, sendo por :
Barcacas .... 5.237 Sacos
Vapores..... .....
Animaos.... 20
Via-ferrea de Caruar. 553
Via-ferrea de S. Francisco. 5 m
Via-ferrea do Limoeiro 189
Soniraa. 11.290 Sa.os
I
s
te
ce
t
o

si
i.
V

S s
w
lo___-
1 s>-
SI
ce
3
p
t
I
s.
8
S Vi
r if
.
s s
I
Cr>
te
09
te
g
p-
al
I
Agurdente
Cota-se a 85/000, por pipa de 480 litros.
illcool
Cota-se a 180/000 por pipa de 480 litros.
Mel
Cota-se a 70/000 por pipa de 480 litros.
Cutiros
A cotarao dos salgados e de 380
de 12 kilos e do'3 verdes 2Jo is.
res na
a concurrencia]
zea, contados
para contracto
diantc as seguintes clausulas da citada le:
j. Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento de baver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:0005
em dinhiro ou apohees da divida publi-
ca, para garantir a acetaoslo do contracto,
no caso de ser preferida a sua proposta.
I 4. O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nao ser retirado
pelo contractante senao lindo o contracto e
servir de caucao para os pagamentos de
multa e fiel compri ment das clausulas,
que forera estipuladas" no lucerno.
I 5. O contracto so poder ser feito
com quera melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
I G." A no ser no caso do paragrapho
antecedente, a actual empresa nao tora
preferencia a quaiquer outro proponente.
7. O novo contractante 3era obriga-
do inderanisacao, a que a provincia 6
sujeita por furya da clausula decima ter-
ceira do contracto cm vigor, devendo dita
indemnisaco ter lugar de accordo com
essa mesma clausula, e fieando o material
e obras da empreza lij-pothccados pro-
indemnir
sacSo ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
8. O prazo do contracto nao poder
exceder a 9.' Opreco da illuniinacao, qnerpubli-
tos e jurisdccao dos tribur.acs jtidcia-
rios 011 administrativos do paiz.
15." O contractante ser abrigado a
col locar e construir sua c.ista um ou
SAido esta a lercera convocacao previno a- *
Srs aceimisias que, em vista do| i- do art. l
: 11 3,1S6 de 4 de Njvembro de 1882. re-
iisa.--.-e-lia a asteraMa geral extraordinar
D jualqiier Boniero de accionistas que ena>-
raais gazoraetros, se houvey necessdade, i parecer, seja qual lor a lavnaaa o capital qw-
iios lugares que o- presidente da provincia [ "presenh'Ol.
, -..i- .1 11 Becife, 25 de Jun!;o
designar, e a ntroduar tocios os mellio-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem descoorindo, urna vez adopta-
011
era alguma ca-
s-
C3
o
Aasnear
Os precos pagos ao agncultor, por 15 kUos, se-
icundoa Associaco Commercial Agrcola, foram
os seguintes:
Branco..... 3*600 a 4/400
Somenos..... 2/8O0 a 3/000
Maacavado porgado 2/400 a 2/000
broto. (firme) 1/900a 2/omi1
Retama..... 1/600 a 1/70(T
A exportacao feita pela alfandega no/da i* do
evdo aos precos elevados pedidos pelos pos- correte, sabio a .433.008 kilos, sent 432.450
odores. para o exleaof e 558 para o interior.
Pauta da alfandega
SEMJLNA :>n 1 DR Jl'NHO A 6 DI JLLuo DE
Vide o Diario de 29 de Junho
Navios descarga -
Barca nacional Mariannmka, xarque.
Barca aiiem Louise, varios gneros.
Barca noruemieascTrorntfaj, carvSo.
Brigue allema Insel, varios ge.ieros.
Escuua allema Frz, xarque.
Lugar nacional Tigre, xarque.
Lugar noruegueose Poseidon, xarque.
Patacho nacional Rival, xarque.
Patacho dinamarquez Phoz, xarque.
Patacho sueco Amor, xarque.
Patacho inglez Uafren, xarque.
Patacho allemao laric ton Oldeudarp, xarqi
Palhabote nacional Ida, farinha d mandioa.
Patacho bollandez Broedertrow, xarque.
iMportacSo
Lugar inglez May Cory, entrado de Terra ov
em 2 do correte e consignado a Blackburn S'ee-
dbam & C, manifestou :
Bacalhau 2,325 barricas e 700 meias dips i
ordem.
__
fsxportaci*
ascira, 1 di junho M1889
Para o exterior
I>o vapor ingle Handel, carregoo:
Para Liverpool C. P. do Lemos 20 000 kilos
de pao brasil o ft.oOO saceos com 300,000 kilos
de caloyos de aln'odao.
No vapor inglez ibartusr, carregu :
Para New-Voik, Kossbach Brothers :,25d
pelles de cabra e 280 muro* salgados com 3,360
kilos.
Ka vapor ingiez ilarier. earregarara :
Para Liverpool, Maia iV Mezeude 35o saceos
cora 26,200 kilos de assucar raascavado.
No vapor inglez Gorin Castle, carrega-
ram :
Para Moareal, J. Pater t C. 1,2 0 saceos com
90,000 kilos de assucar raascavado.
No vapor a!leniio Argentini, carregaram:
Para Bremen, V. Neesen & C. 375 couros sal-
gados com 4,5(0 Kilos.
Para Hamburgo. Borsteknan 4 ;. 604 couros
salgados com 7,248 kilos.
Para Lisboa, P. i arneiro A C 907 couros fal-
gados com 11,961 kilos ; F. da Costa 4 C. 400
saccas com 32,411 kilos de. algodao.
Para o interior
ao hiale nacional Deas te Salce, earrega-
rara :
ParaAracaty, II. Luudgren C. 200 saceos
com farinha de mandioca.
Para Natal, II. Lundgren & <.*. 1.000 saceos
com farinha de mandioca.
# Nohiatenacional Ceiiquily, earregarara:
Para Natal, E. C. Beltro n Irmo 20 saceos
com 1,200 kilos de assucar retinado.
Para Mucahyba. E. C. Bclttao & Irmo 10 bar-
ricas com 580 kilos de assucar refinado.
Rendimentos publico
MEZ DR Ji/VHO
Alfandega
dos na cOrte do imperio
pital da Europa.
| 16.* O pagamento ria iUnmina^So pu-
blica e particular ser feito em inoeda do
paiz, sern attencao osclacjo do cambio.
% 17." O contractante poder organisar
eompanhia, a qual fioar subrogada em to-
dos os direitos e obrigac<5es do contrctil.
^ 1S. Para as despozas com a tsca-
s icao do servil";-! de illumma(;.?to o contrac-
tante coneorrer tnnoaimente com a quan-
tia do o:'AK)00, q:-.e serao recolhidos ao
Thesouro Provine!:!:.
1!). O presidente da provincia eata-
belecer as multas, e rnais coudicSes, no
intuito do garantir a boa execucao t con-
tracto, quer com rdafio a iilumincio pu-
blica, quer cora a particular.
Faz-sc publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
preza, conforme o 7" cima citado, 2
quantia de 9M:'J17-5;j23, de accordo coir
a aviacio feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
Se da do 998:777#528, total da avaaco,
a importancia & 3:S0O50OO paga em-
presa era 1860, proveniente de 2U2 canes
de ferro, columc.s e 5 bra5os com lara-
peSes, callocados fra do permetro do
contracto.
O secretario interino,
Mo.no'1 5oaqui-,'i Silveira.
limpreza do Gaz
AVISO
A empieza de illuniinacao a| destegaz
cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de boje a publica-
filo do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da iiiuminaoao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
quanto foram avaiiada-s pelo arbitro desem-
patador as obras da mesma empreza,
base para & indeinnisacao da empreza
actual a quantia de l)93:777?)>28, por
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacSo nao pode servir
de base para tal indemnisaco, por ter
sido Ilegal e i i-regularmente feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perEto o juizo dos feitos da
fazenda. tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr ; roourador dos feitos da
Fazenda Provincia?, como representante
da provincia.
como quer que deva cm tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente pubHca^So para scicneia dos in-
teressados.
Reeife, i de Majode 1889.
, iJcorge Windsor,
Gerente.
de 18.
ilvarilo '/eneres
Gerente.
Santa Casa de Misericordia
do Reeife
Perante aIllma. jona ad.uinislrava orasaa
scaso de 9 docor tnie a ri anendado qn-^m
mclhon-s vamaaeus oCWrecar o i- andar d-, pn-
dio n. 21-A a ra a ;r.i o Robarlo, tM.do pe-
base a lvida i..e.-:,i de 2i(IOO.
Secretaria da Santa Cana de Misericordia ao
Reciie, ;j de Jalho de 1881).
0 e-rrivito,
___ P llo'lritjues de Souza.
Soddade Beneficeii-
te deNJzarefh
De eOnfermidade cosa a dspo-ic'io do art. B
dos estatutos, sao cru. liados os soc s a corr-
pareceiem m de desta soeMad* a 14 do cav-
renle, para a eleicio da directora, e aflea
mesmo. s 7 hora- da noite, para a posse e
coinmemorae;! il,i2 anaiverrrio.
.azareli, I de Julho de 1889.
I secretario interino
Quimino P. Malta.
Administradlo dos Crrelos *e
Pernambuco, I de Jnlho de
1889.
Relaco da corres|)ondeiicia registrada sem v-
lor rem sido encontrados seus destinatarios.
Antonio Ferreira de Souza.
Antonio Spmianno das Merccs.
Amancio P.antislada Silva.
Antonia Maria da Con^eiro.
Bernardina Mara da Coiiceiro.
Rento Monteiro d< Aimeida."
Fnneisco de \raujo Lima.
Francisco arl ^ma^na
Ganlhe Tararas Reg Rocha.
J. (lanlner.
Jorpe Ferreira Gnimares.
Joo Rrasiliens? Leal da Costa.
Jonquira los de Pinho Goncaives.
-'oannim B. da Cunha Belmont.
Jos Franciseoda Silva.
Jos da Silva Brasa.
Jos Antonio do N'ascimento,
Jos, Ferreira Guiraares.
Jos C. Barros.
Jos Carlos da Conha Sob -rano.
Jos Goncaives da Silva.
Joaquim Israel Cyenefro.
Manoel da Silva dliveira.
Manoel Jos Moreira.
Manoel de Vasconcelos.
Mareianno F. de Aimeida Sampaio.
Maria Joaquina do Espirito Santo.
Octavio Pinto da Rocha.
Paul Ohjois.
I'aula Francisca de Jess Gomes.
Pia ida Maria da S.
Pedro fioncalvps da Silva Barros.
Celestino Jos Diniz (2).
Severino Jos Eleuterio.
Tavares Mello.
O offical,
Antonio Dubetu.
Reeeifcdoria eral
Do dia 1 ai ? 201 373
dem de 3 1 a=i72o8
4.238*031
Recehedorla provincial
Do dia l a 28:307*630
dem de 3 10.790*923
39:098*353
Renda eral:
Do da 1 a 2
dem de 3
:i3953*76
4:518*750
Renda provincial
Do dia 1 a 2
dem de 3
3:085*410
4:775*334
78:472*482
9 860*744
Somraa total
88:333*226
Segunda seceo da Alfaadega, 3 de Julho de
1889.
8tnesoureiroFlerencio Doangues.
chele da seccao-Cicero B. de Mello,
Do dia l a 2
dem de 1
Reeife Dralnage
125*910
S*45
-
2745362
Mercado Ititaoipal de &. Jote
O movimento deste mercado no dia 2 de
Junho foi o seguicte :
Entraram :
421/2 bois pesando 5,784 lulos.
839 kilos de peixe a 20 ris 16*780
34 cargas am farintia a 200 ris 0*800
2 ditas com feiiao a 200 ris 400
4 ditas com milho a 200 ris 800
19 ditas defructas diversas & 3O0ris 5*700
11 taboleiros a 200 ris > 200
12 suinos a 200 ris 2*400
29 matulos com legumes a 200 ris 32800
Foram oceupados:
7 columnas a 600 ris 16*200
1 escriptorio a 300 ris 300
24 compartimentos de farinha a 500
res 12*000
28 ditos ce comidas a 300 ris 14*000
109 ditos deflegumes e fazendasaiOO
ris 43*600
16 ditos de suinos a 700 ris 11*200
8 ditos de fressura? a 600 ris 4*800
45 talho* a 2* 90*000
Rendimento do cua 1 do cor-
rente
Foi arrecadao :iquido at hoie
Precos de dia:
Carne verde de 200 a 480 reis o kilo.
Carneiro de 70 a 1* reis dem.
Suinos de 560 a 640 reis dem.
Farinha de 720 a 800 reis a cuia
Milho de 500 a 640 reis idem.
Feiiao de 1M00 a IJIOO idem.
232*980
219*060
32*0i0
Thesouraria do Correio de
Pernambuco, 1 de Julh >
de 1889
Carta roa alar
.\'i prazo de 3o dias sero devolvidas s suas
procedencias as cartas abaixo mencionadas, ci-
jos destinatarios nao as tem procurado.
Manoel dos Passos Asss Cavalcante de Melk.
Mananno Jcaquim de Saot'Anaa.
Scbastio de Sooza Lima.
O thesoureiro
Manoel Martins Pires.
natadouro publico
Neste estaoelecimento foiam abatidas para
consumo de hoje 8.3 rezes perteucentes a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
MEZ DE JU filIO
Xew-York..... Cearense.......... 4
-"di........... Argentina......... %
Sul........... Nertke............ 4
Norte......... .l//ani;<(.......... 4
Europa....... Congo............ 5
Norte......... Pernambuco....... |'
Europa....... Elbe.............. 5
Europa....... filie de S. Xieolo.. <
8ul........... Manos........... 7
Sul........ Tagus............. 7
Norte......... Alagos........... 14
Vapores a sabir
MEZ DE JULHO
Boi-deau/ Xertke............ 3 as Ii r..
Hamburgo -. Argentina......... 5 as S ti.
Santos e esc Mlianca.......... 5 as 4 b.
Buenos Ayres. Congo............ 5 a lt.
Buenos-Ayres. Elbe.............. 5 aa te.
Sul.......... Pernambuco...... 8 as 5 n.
santos e esc.. filie de S. Nicolao.. 7 as 19 h.
Southamptom. Tagus............. 7 as lt e.
Norte.......Manos........... 8 as 5 r..
Sul..........Alagos........... 1S as S.
Movimento do porte
Navios entrados no dia 3
Terra Nova34 dias, lugar ing.'ez May Cory ue
16.3 toneladas, capitao Joseph Groes, eqmpa-
gem 8, carga bacalho ; a Blackburn No-
dham \ C.
Santos e escala10 dias, vapor austraco Jfc-
iuza, de 1,775 toneladas, commandante G.
Mettel, cquipagem 32, carga cal; a Henry
Forster fe C.
Santos e escala9 dias. vapor allemao Argen-
tina, de 1,634 toneladas, commandante
Scbreiner, equipagem 60, carga varios gne-
ros ; a Borstelmao A C.
Navio sahidos no mesmo dia
Santos escala Vapor allemao Cintra, coa-
mandante Samberlk, carea varios ^
MontrealVapor inglez Cordn CastU,
dante John Clark, carga assucar.
Charles TrewnBarca noruegueose foium, ca-
pito A. Thorsen, em lastro.
Tneste e escalaVapor austraco Mtua, con
mandante G. Mettel, carga cal.
/
1



\
*
L- i

*
p-

Diario de PernambucoQuinta-feira 4 de Julho de 1889
Recebedoria provincial
0 administrador da Rewbedoria Provincial
'fe poblico na forma do regulamento do 28 le
Maio de 1887, e para coohecimeoto ilo.s inters-
sados, que dentro ik innta (lias uteis improro-
-gaveis, contados do 1- tic Julho prximo, ser
efftctuada por esta ropartico a cobrunca, Ii-
vre de multa, dos impostes constantes da te-
bella ancicxa a lei n. 1884, abaixo transcripta,
relativos ao 1 semestre do c n rente ejercicio
de i'S89.
Recebedoria Provincial de I ei naubuco, 8 de,
Junho de 188.9.
FraBciscr A. de Carvalho Moura
Tabella a i)Q tal supra
Casas de coium e conslgnacOa e de
eomniisses e coosi
Dita ou deposito u> vender i'in rvSo
Je pedra cni tcrra^in sol>f ;> fOa
Lojas de vender jstus somonte ou joias e re-
logios.
Ditas Je vender reiogios
Ditas de veader pianos, msicas 0 i;iirumcn tos musicaes.
Fab-ica do rap SJcuron.
Ditas de cerwja. vinagre, lindos, ir.nebra,
licores e limonadas gajosas.
Dita-; de gas.
Diti= ageueiaa e depsitos de rap.
Emnrcz is anonynias oa agencias destas, in-
chwive a companhia do Bebenbc
Bancoj, agendas BHacs e reircst'ntaoJcs dos
attanos e asas batKarias. \
Oonijianiias. agendas cu casa de segare, on
qualquL*!* |n s.-o une no caraet.-r'de agente de
companhia* d.: seguro, (ser contracto desla na
ureza ou proniovel-os, con] excepc2o dos que
teem Rifa nesta proviaeia.
Armasen* ulfiuidegadoa, de deposito ou de
recolher.
Casas delego de buhar.____________
Hippadrouio do Campo Uraude
mblea eral ordinaria)
Em virlude do 1" do art. 13 dos estatutos,
convido aos Srs. accionistas para se reuirem
em assemba gata! ordinaria no dia 12 do cor-
-ente, s G horas da larde, no escritorio desta
ompanliia ra gdo Imperador n. 55, aiim de
ileger-se a nova dVcloria pirra o futuro anno
linaoceiro e tomar conhecimento das coritas e
parecer fiscal,
ilecife. 1 de Julho de 1889.
Francisco de Paula Correia de Araujo,
Presidente.
Banco de Crdito Real de Per-
nambuco
No sorteio a que se procedeu n'este Banco em
dala de hoje 26, para resgute de 39.) leltras
hypothecarias das que exislcm em circulago
(!, 2" e 3" series c 1* semestre da 4* serie), de-
sinoua sorte as de nmeros abaixos descriptos
as quaes serao pagas pelo Baos contar de pri-
meiro dia ulll do mez de Julho prximo futuro,
e, quer sejam ou nao apresentada?. nao veuccr&O
mais juros depois de 30 do corrente mez.
Estas lettras sero pagas ao portador pelo seu
valor nominal de lOGgG cada urna, beni como
os juros e coui os premios abaixo inenciouados.
Tambem sern pagos a cootar do 1* de Juibo
prximo futuro, os juros das letras eoiittidas
oes minos de 1886. 1887 e 1888.
cite, 2tt de Junho de 1889 O gercute, JoSo
THfe'ATRO
Coinj>anhiadeTrilhos Urba-
nos do Recife Olinda e
Beberibe
Assemba geral extraordinaria
2a CONVOCACAO
Nao se tendo reunido hoje numero sufficienle
de accionista?, convocada pela segunda vez a
reunio da assemba geni para o dia 5 do cor-
rete, ao mcio dia, no lugar do costurae. (Es-
eriptorio da ra da Aurora).
O fim Ta reunio importantissimo para a
conomia da compania ; tratase de conhecer
a opi.o da minora sobre a uinovacao do pri-
vilegio da erapreza e quai a attitude que deve
a companhia tomar para comas eniprezas damia
e luz de Olinda, e da conveniencia de se levan
ar um emprestimo para substituirSo e augmen-
to do material rodante.
Nao sendo sufticiente o numero de accionis-
'as nesta segunda reunio, funccionar a assem-
ala na terceira convoeac/io cora o numero de
accionistas que comparecer, por mais diminuto
qoe seja, deixaodo assim de ficar satisfeito o
desidertum da directora, que nao oreteode ob-
ier urna simples autorisaco, e sim conhecer a
opinio mais eeral, necessaria para seu governo
em occasio tilo momentosa.
Devem-se fazer representar 1,66C aeges; as-
pira, todos os accionistas existentes nesta cida-
de, deverao se apresentar ou mandar os seus le-
?aes procuradores.
Recife, 2 de Julho de 1889.
Jos Antonio d'Alineida Cunta,
Secretario da assemba geral.
Obras Publicas
De ordem do Illm. Sr. eng^nheiro di-
rector geral, em virtude da autorisacSo do
Exm. Sr. presidente da provincia de 10
do corrente, fiaco publico que no dia 4 de
Julho prximo vindouro ao ineio dia, nes-
ta directora, recebem-se propostas em
.artas fechadas competentemente selladas,
^ara execugao dos reparos da ponte sobre
rio Firapama, no engenho Novo do
L'abo, na importancia de 909)5920.
O ornamento e mais condigSes do Con-
rado acham-se nesta secretaria onde po-
dem ser examinados pelos Srs. preten-
den tes.
Para concorrer a praca cima deverao
os licitantes depositar no Thesouro Pro-
vincial a quantia de 45)J496 equivalente
a 5 ,j do valor do orcamento.
Secretaria da directora geral de Obras
Publicas de Pernambuco, em 14 de Junho
de 1889.
O engenbeiro secretario,
Luiz Antonia Cavalcante de Albuquerque.
Thesouraria de Fazenda
Substituico de notas
De ordem do Illm. sr. inspector e nos termos
do lelegranuna do Sr. inspector da Caixa de
Amortisaco de 15 do corrente, faro publico que
lica prorogado at 30 de Sctembro prximo vin-
douro o prazo marcado para a subsiiiuico, sera
descont, das notas de 200*000 da quinta es-
tampa.
Em 17 de Junho de 1889.
O aecretario,
Dr. Antonio Jos de Sant'Anna.
Thesouraria de Fazenda
De ordem do Illm. Sr. inspector, convido os
Srs. Begociant' s abaixo declarados, para virem
aesigoar na seceo do contencioso desta Thesou-
raria, at o dia 6 do corrente, os respectivos
termos dos contractos celebrados para o forne-
imento de vveres e forragens ao exercito. du-
rante o semestre de Julto a Dezembro deste
anno. '
Antonio Duarte de Pigueiredo.
Ombelina Maria do Carmo.
Manoel Paulo de Albuquerque.
Alves Fernandes & C.
Bernardino da Costa Campos Jnior.
Oliveira Castro & C.
Antonio Soares Raposo.
Francisco Pinto de Magalbes.
Joo Ignacio Ribeiro Roma,
loao Walfredo de Medeiros.
Alves da Costa ft Filho.
Vlbeiro Fernaides & C.
Manoel Bento Pinheiro.
Thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 27
le Jnnno de 1880.
Pelofeecretano,
Jos Hermocenes de Oliveira Amaral.
*(ecrtari ti lntrucc*o Publica.
3 de Julho de I SO
N. 80. -De prdem do Sr. Dr. inspector geral
foco sciente ao professor Vicente da Silva Mon-
teiro, removido para a cadeira de Caiuar, que
Ibe 8ca marcado o prazo de 30 dias, para dentro
del e entrar em exercicio, cujopiazo ser con-
tado da data da remoco.
0 secretario.
Pergentino Saraica de Araujo Galvao.
Thesouraria de Fazenda
Arrematado de cavollos
Be ordem do Illm. Sr. inspector, faco publico
qoe no dia 4 do corrente, s 11 boras da manhS,
serao vendidos em hasta publica, em frente do
4nartel da companhia de ca val laa, sete caval-
lof pertencentes mesma companhia.
Retife, 26 de Junho de 1889
O aecretario
Dr. Antonio Jos de Sant'Anna.
Fenutmiet Lopes.
13 1441
IKI 1450
194 1SS1
198 146a
1327
226 1561
135 1363
47 1631
258 1637
300 1713
1293
433 1R7
31 i 1928
5iS
.
i :
67.> i
84
74f
760 S43
764 2255
772 2317
822 2522
842 9.>*-t
839 2613
862 667
896 2681
905 2690
942 2694
8 2778
'.137 2836
1021 2027
1036 2930
1066 939
1075 2966
1107 2972
1167 3017
1175 3035
1248 3109
1254 3127
1236 3133
1261 3165
1276 3190
1283 325S
I3SI 32)
1350 33i6
1357 3482
1422 3586
1437 3587
8612 11893
8622 12136
8715 12525
8881 19664
9534 1273!'
10139 12763
10144 12964
10185 13073
10274 13104
10324 13223
10570 13411
10597 13420
10669 13133
10997 13143
U032 13521
11460 13561
11803 13648
11872 ^_13680
17537 18576
17667 18588
17772 18965
17922 18968
17995 19586
18033 19854
IMI9M 19882
18338 20026
23618 24000
23712 24512
PREMIADAS
Coa
1 I -KBiE
3622
3629
3785
3&35
3848
3891
395!
3991
3999
4129
4156
4184
4238
(337
'i Vil
4435
4446
4494
i338
727
4741
494
4777.
4781
4837
4852
4878
4914
4966
1968
4972
4997
5027
3030
9045
5085
5106
5124
5144
5169
5175
5181
5201
5272
5275
5291
2S fEBIE
13696
13703
13748
1381X1
13834
138"5
13893
13925
14049
14138
14461
14531
14560
14592
14646
14731
14786
14864
3" SEB1B
20145
20183
20626
20734
20920
20954
21265
21315
4' SIRiE
14755
25145
100*000
50*000
30*000
10*000
10*000
J0*000
II* 00
10-1000
10*000
101000
3300 6967
3311 7034
3370 7095
3409 71 i i
5498 7162
3318 7!7!
5536 7177
5561
.'lilis 7338
733 I
7361
569U
7.ir.;
i 9 .'J.
7*49
7489
5*41*1 7474
..
3907 7677
5946 7689
6038 7698
6053 7744
7754
6120 7813
6125 7924
c,i i ? ?.,
6148 7976
6188 7989
6195 7994
6226 7996
6255 8014
(262 8032
6266 8078
6280 8174
6329 8215
6344 8230
6373 8245
6389 8270
6409 8304
6531 8354
0643 8356
66G9 8357
6671 8364
6682 8399
6686 8442
6706 8489
6751 8490
6911
6916
14866 I-'85
15059 16164
15138 16196
15178 16286
15186 J: 392
15241 16538
15231 16672
15290 16687
15310 16749
15473 16768
15479 16813
15484 16877
15335 io*
15559 16920
13582 .....
13760
15828 .....
15876 .....
21390 22328
21535 22830
21346 23139
22064 23167)
2086 23235
22112 .....
22141 .....
22307 .....
25249
25867
NMEROS
149
13*1
451
25* I
9-t
r.M*
9435
95S
IOUON
1SISS
20054
DO
jQ jFx lA. >o X jl
Capital 20.000:000*
dem realizado f .000:000*
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 40, sacca, vista ou
a prazo, contar os seguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LONDON.. (Banco lalernaeioaal
< do Brasil,
> ( London office.
( london 4k onnty
( Banking Company L.ld
PARS......(Banque de Pars 4kdes
(
i
Pays-Bas
Deutsche Bank
7
Bank d'Anvers.
Banca Genrale e suas
agencias.
Banco Hypotecario de
Espaa e suas agen-
cias.
Haiu burgo..
BerMm..
Bremen
Fraixkfurtj
sur Main.../
Antuerpia..
Roma........
Genova......
aples.....
Milao e mais
340 cida-
desde Ita-
lia...........
Madrid......
Barcelona ..
Cdiz........
Malaga......
Tarragona.
Valencia e
outrae ci-
da des d a
Hes pa nlia
e ilhas Ca-
narias ......
Lisboa.
Porto e mais
cidades de
Portugal e
ilhas ..
Buenos Ay-
res ---------,
Mon tevido
NovaYork. G. Amaink & C.
Compra saques sobre qualquer praca do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em conta corrente de
movimento com juros na razio de 2 /o *
auno e por letras a prazo a juros conven-
cionadoe.
O gerente, Jiilliam M. Wet&er.
Banco de Portugal e
suas agencias.
The London & River
Plata, Limited.
ANT0NI1
Propriedade e empresa dos artistas
EDUARDO RODRIGUES E HELENA BALSJKMlQ RODRIGUES

COMPANHIA DE OPERETAS
QUINTA-FEIRA, 4 BE JULHO HE 1889
RECITA EXTRAORDINARIA
A 2.; jcpresontacao da zarzuela cm 1 acto, msica de ROBERTO DE
BARROS
p r

M u sica
* i a s k i c aA
. D, ALIVERTI e Srs. Rocha c From;a.
O barvtono o Sr. COMMOl.' Ti cantar i;i mera

W < i
tusa va 'lili
Pela l.1 vez sol; i o vauvif em 2 actos, msica de ALEXANDRE
RAYOL e da Wk9CWtE
0 CA
LINDA
ilHMWUS
Tomam parte os artistas D. BALSEMAO, Srs. C. Lisboa, Rocha, E. Rodri
gues, Franca e coristas.
E' este um lindo <: divertido espectculo!
5 entradas .
classe para scnborjB e Iiomens
Camarotes com
Cadeiras de 1.a
Ditas de 2.a
Galeras .
Geraes
Os espectculos terrninam sempre a horas de se encontrar bonds.
-----------------------------............---------------------------------------y
SGO
2500
2^000
25000
15000
Companhia Alagoana de
Fiacao e Tecidos
Convidamos aos sennores subscriptores desta
companhia para, de occordo cora os arts. 9 c 10
dos estatutos, at o dia 4 de Julho proxim fu-
turo, realisarem sua sexta entrada na razo de
10 ,/ do vnlor de i uas acres no Banco Interna-
cional em Pernambuco.
M?cei, 4 de Junho de 1889,
Os directores
Jos Teixeira Machado,
los Januario P. de Carvallo.
Propicio Pedroso Brrelo.
Gabinete Portuguez
de Leitura
Sesso ordinaria do conselho deliberatiro
De ord denle, convoco todos os dignos membres do
conse;ho para reunirem se na sede social, |elas
11 horas do dia 7 do corrente, afim de dr-se
cumprimento ao disposto no art. 52 dos nssos
estatutos.
Ilecife, 2 de Julho de 1889.
% 0 1- secretario
Albino Moreira de Souza.
Companhia Indemni-
sabora
A directora da ^Companhia de Seguros lo-
demnisadora, de conformidade com o art. 26 5
1 dos estatuios, convoca urna assemba geral
extraordinaria para o dia l do corrente aomciD
dia na sede da mesma companhia.
Recife, :i de Julho de 1889.
Os directores. V
Antonio da Cunta F. Bailar. )
Jos Ferreira Marques.
Obras Publicas
De ordem do Illm. Sr. engenhejro director ge-
ral e em vista da autorisaco de S. Exc. o Sr.
vice-presidente da provincia, de hoje datada,
fago publico que no dia 4 de Julho prximo vin-
douro, ao meio-dia, nesta directora reeebem-se
propostas em cartas fechadas competentemente
selladas para a exfcuco dos reparos de que ne-
cessita a ponte sobre o rio Pirapama, no enge-
nho do mesmo norae, na importancia de.......
7:628il0.
Para concorrer praca cima deverao os lici-
tantes depositar no Thesouro Provincial a quan-
tia de 3814410 equivalente o /" do valor do
orcamento.
Secretaria da Directora Geral das Obras Pu-
blicas, 27 de. Junho de 1889.
Pelo engenbeiro secretario,
O i" amanuense
Jos Marcelino da Silra Braga.
O procurador dos feitos da fazena provin-
cial, tendo recebido do tbesuro a relaco abai-
xo transcripta dos devedores do imposto da de-
cima da freguezia da Boa-Vista, do exercicio de
1886 a 1887 inclusive o 3o semcslre que deixa-
ram de pagar no tempo competente, declara aos
mesmos devedores que Ihes ca marcado o pra30
de 30 dias, a contar da publicaco do presente
edital, para dentro delle pagarem a importancia
de seus dbitos, com guia da secgau do conten-
cioso, certos de que lindo aquello praso ser feita
a cobranca executivaraente.
Recife, 17 de Maio de 1889.
Manotl Nicolau Regueira Pinto de Softco.
RelagaO dos devedores que deixaram de satisfa-
zer o pagamento das decimas os predios si-
tuados na freguezia de Santo Antonio, relati-
mentc ao 1, 2" o 3 semestres do exercicio de
1886 a 1887.
Primeiro de Marco n. 17-Adelaide
Cunba (parte) 39J454
2o becco da Can boa u. 2Adelai-
de Josepbina Ferreira Maia 144879
Trincheiras n. 28.delia Josephi-
na Pereira de Lyra 274588
Vraco n. 3Dr. Adolpho Alves
Siraes Barbosa 194870
Duque de Caxias n. 76Adolpho
Francisco Lavra 924998
Dita n. 890 mesmo 734313
Livramento n. 38Albino da Silva
Leal 178*7:
Travessa do mesmo n. 20 mes-
uio <838
Larangeiras n. 60 mesmo 34M63
Duque de Caxias n. 150 mesmo 37*?i8
Imperador n. 25^0 mesmo 1674558
Visconde de Inhama n. 25 O
mesmo IW4638
Largo do Paraizo n. 11 Alfredo
Jos Vianna (parle) 4628
Travessa dos Expostos n. 12A-
raelia Rosa de Magalbes (partei 124475
Joo do Reg n. 2Angela Mana
do Espirito-Santo 514747
Travessa do armo n. 11Anna
Augusta G. da Conceico 334013
Duque de Caxias n. 82Anna Pe-
reir de Farias (parte) 1774627
Santo Amaro n. 28-Anna de Santa
rsula 37*499
Roda n. SOAnna Therea do Sa-
cramento 514618
Fogo n. 26Anna Joaquina Fer-
reira 424313
Livramento n. 48Antonia Joaqui-
na de A. Carvalho (parte) 544249
Laraageiras n. 3Antonio Antu-
nesda Silva 59430
Paz 1. 8Antonio Climaco Morei-
raTemporal
Ditan. 200 mesmo
Palma n. 68 O mesmo
24 ie Maio n. 260 mesmo
Tnivessa dos Quarteis n. 14An-
tonio Diogo da Silva
Matbias de Albuquerque n. 8An-
tonio Ferreira Braga eoutros
Lirga do Rosario n. 20Antonio
Francisco do Albuquerque San-
tos
Barao da Victoria n. 46Antonio
Germano Alves da -ilva
Esireita do Rosario n. 20Antonio
GoncalvBst Ferreira Cascao
Becco do Calabougo n. 26Anto-
nio Jos Conrado
Visconde de Inhama n. 26An-
tonio Jos GoDcalves de Azevedo
Largo do Carmo n. 26-Antonio J.
Moreira
Travessa do Pocinlio n. 20 mes-
mo
Santa Tlterezan. 36-0 mesmo
Puz n. 22O mesmo
Roda n. 46Antonio Jos Rodri-
gues de lotiza
Visconde de Inhama n. 730
mesmo
Fogo n. 500 mesmo
Coronel Suassuna n. 4-0 mesmo
Palm n. 48 .inlonio Pinto de
Barros
Trincheiras n. 35Antonio Rodri-
gues da Silva
Travessa do Carccreiro n. 9 0
mesmo
Largo 4o Paraizo n. 34Antonio
dos Santos fcOoxa Leo e outros
rCoronel Suassuua n. 35Antonio
da Silva Girio
3o becee da Camboa n. 2Antonio
da Silva Jnior
Dito n. 40 mesmo
becco da Cadea Nova n. 70
mesmo
Dito n. 15Antonio Victorino Avi-
la (differenca)
Largo do Paraizo n. 28Baro de
zareth
Travessa dos Quarteis n. 38Baro
de Una
Travessa do Livramenlo n. 160
mesmo
Lomas Valentinas n. 30-Bartbo
lomeu Francisco de Souza
Coronel Suassuna n. 100 mesmo
Dita n. 330 mesmo
Larangeiras n. 5O mesmo
Santo Amaro n. 160 mesmo
Becco do Calabooco n. 1Basilio
Alves de M. Varejo
Visconde de Inhama n. 75Ber-
nardino de Senda Silva
Roda n.'29 Bernardino de Senna
Henrique
Paws n. 16 Bernardino Jos Ro-
drigues Ribeiro
Roda n. 47 Bernardo Jos Martins
Ribeiro
Duue de Caxias n. 75 Basilio
Cordeiro ^partej
Coronel Suassuna n. 27Caetano
da Rocha Pereira
Vistonde de Inhama 11. 17 -Ca-
lato Francisco de Queiroz
Pama n. 66 O mesmo
Marpiez do Hervaln. 1010 mes
njp
S. Francisco n. 25. Candida Maria
Teixeira,
Estreita do Rosario n. H.Candido
Alberto Sodr da Molla
Estrato Aova n. 17B.O mesmo e
outro
Travesea du Matriz n. 10.Carlota
Buram'aqtii Magalhes .
Travesjaldos Expostos n. 12.0
inesrio
Fogo ni 48.Carolina de Atmeida
ixogwira
Duque de Caxias n. 75.Clara Cor-
deiro!
Fogo n, pe Clemwitino de Farias
Tavarls
Travessa do Pocinho n. 22.O.mes-
mo
Travessddos Quarteis n. 15. Cons-
tanca Ferreira Ramos Lemos *
l'az n. 51- Custodio Cbristino Ra-
mos
Largo de-S. Pedro n. 12.Custodio
Jos Alves Guimares
Largo do'Paraiso n. 11Custodio
Jos Vinna.
Mrquez do nerval n. 33Delpbi-
na da Silva Duarte
Paulino Cmara n. 34.Dionisio
Dias Moreira Leile
Coronel Suassuna n. 29O mesmo
Mathias de Albuquerque n. 5.Do-
mingos dos Passos Miranda
Livrameato n.; 2i.- Eduardo Fir-
mino da Silva
Largo do Parsiso n. 35.Elysa Ju-
lia Coerbo Campos
Palma n. 66. Ernestino d'Assump-
go Qneiroz
Mrquez do Henal n. 34.Ernesto
Demetrio Cavalcante Amorim
Primeiro de Marco n. 17.-Ernesto
Cunba (partea)
Marques.do Herval n. i.Dr. Este-
vio Cavalcante de Albuquerque
Dita n. 31.O mesmo
Paes n. 24. O mesmo
Vinte e Quatro de Maio n. 7.-Pe-
- lippa Maria da Conceico e outro
Marcuez do Herval n. 52.Felippe
Jai'ome da Costa
Larzi do Rosario 11. 37.Fortunato
Flcriano do R. Barroca
Roda n. 40.Francisco Izidoro Gon-
galves da Rocha
Duque de Caxias n. 55 Francisco
Geraldo dn Silva Barroso (I f]
Pedro A'inso r. 46.Francisco
la Rocna
jsa dwFlores n Fra
co Jos da Costa ttibeiro
d Victoria n. 8. Francisco
da Sil\a Guininres (partes)
1 Paulino Cateara 11. 15. Frsui ico
vianna
S. Francisco n. G(i. n mesmo
Coronel Suassum a. 37.PrM
dfl S; LeltSo
Estreita do Rosario n. 'i Fructuoso
M. Gomes, (parte)
i Duque lie Caxias n. 75.Germano
Cordeiro (parle)
Alfonso n. :15.Gerlrudes
Maria do Sacramento
Baro da Victoria n. 18.Henri-
queta Amelia B. Burlamaqui
I.ivramento n. 24.H. Goncalves
forres (parle)
Dita n. 27.Herdeiros e viuva de
Antonio Cordeiro da Cunha
Duque de Caxias 11. 31.Herdeiros
e lilhos de Anlonio Goncalves
Torres
Mrquez do Herval n. 95.- Herdei-
ros de Constantino Piulo Ferrei-
ra da Silva
trincheiras n. 46. Herdeiros do
padre Francisco Dias ua Oliveira
IPnmtirode Mju-co 11. 20.Ilerdei-
ros de Francisco de Paula Cor-
reia de Araujo
Trincheiras n. 21.Herdeiros de
Prederko Cesar Burlamaq S. Francisco ns. 43-49 Herdei-
ros de Henrique Gibson
C. Velbo n. 5.-Herdeiros de Jos
Manoel de Oliveira Medeiros
Pedro Alfonso 11. 51.Herdeiros
de Joo da Moda Botelho
Estreita do Rosario n. 12Her-
deiros e viuva de Joo Ribeiro da
Cunha
Maquel do Herval D. 51.- Herdeiros
e viuva de Joo Teixeira de
Souza.
Dila n. .'i;!.Os mesmos
Dita b. 58.Os mesmos
f.:;rho de S. Pedro n. 6.Herdeiros
de Joanuim Franciscanas Chagas
114099
144879
'2744130
424313
37390
84734
154914
344849
i24313
V24313
25457
274889
354281)
374199
334013
374199
1004967
24931
395197
114073
354799
334013
224318
:5*280
334013
404710
594583
144193
314433
164993
114074
74576
3094996
334013
64174
64174
A
74410
24495
1204898
374199
464499
334013
iBfsn
2243,18
924998
914448
224318
294644
:I54280
234573
1264942
274312
225318
944548
24429
84292
424313
1244194
244956
44765
84321
174313
114183
414260
374199
424313
354199
354209
44628
634421
244838
194560
604913
29*293
174286
284719
364395
394454
714790
1444893
334013
434399
154527
774499
134799
34 re
574433
114197
3344M
3UMM0
344M3
': 74720
am
1374942
1594998
484952
284253
28425:)
144457
(Conimid).
SANTA CASA
CASA* PARA iLl'AH
Ra do Vigario Ti-norio n. 27, teja 2004000
dem idem n. 22, 2. andar 804000
dem idem idem, 3. andar 18O40O0
dem da Moda n. 49, armazem 200400
dem do Bispo Sardioha (Encanta-
mento) n. 11. 2. andar 300f000
dem do Mrquez de Olinda, n. 44, so-
brado de dous andares 2:1314000
dem idem n. 33, dem idem 1:200000
dem do Bom Jess n. 29, 1. andar (2404000
Idem de Domingos Jos Martins n.
136, loja 2004000
Idem deThom de Souza (Lingoeta)
n. 14, Io andar 2004000
dem da Viraco n. 19, casa terrea 240000
dem de S. Thereza n. 7, idem 216000
dem do Imperador.n. 81, loja 204000
dem idem, 2 andar 4804000
Parnameirim, sitio 360/000
& Lourenco da Malla 60400
IVDETVmiSADORA
Companhia de Segaros
martimos e terrestres
KNtabelcrida em 185
CAPITAL 1,000:000^000
SLMSTROS PAGOS
At 31 de Dezembro de 1884
Martimos.. 1,110:000$000
Terrestres. 316:000^000
44Ra do Commercio44
SEGUROS
CONTRA FOGO
The Liverpool k London & Globe
INSURA1TGE COMPANY
Ra do Commercio n. 3
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as ca-
xas do mesmo banco em Portugal, sendo
em Lisboa, ra dos Capellistas n. 75. Ne
Porto, ra dos Jnglezcs.
Companhia de Seguros
UiMt t pairea
AGENTE
Miguel Jos Alves
X. 7Boa do Bom Ji*u SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguios a nica companhia
nesta praca que concede aos Srs. segurados semp-
cio de pagamento de premio em cada stimo
anno. o que equivale ao descont annual de cer-
ca de lo por cento em favor dos segurados
Companhia Phenlx Per-
nanbneaia
" RA DO COMMERCIO N. 38
Companljia te Seguros
C02ITBA FOSO
NORTHERN
de Londres e AberdaeB
Posigao financeira (Dezembro de 1885,)
Capitel subscripto 3.000,000
Fundos aecumulados 3.134,348
Recelta annual :
De premios contra fogo 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 32,000
O AGESTE,
John H. BoxineU.
Companhia
Seguros contra Fogo
EST: 1803
Edifitioi e mercadorias
Taxasbaixai
Prompto pagamento de prejuizot.
CAPITAL
ItS. 1 ,000:000400o
AQBITt
BBBW1M C.
N. 5RUADO COMMERCION. 5
SEGURO CONTRA FIGO
Rojal Insurance Companv
de Liverpool
CAPITAL 9.000:000
AGENTES
R. DEDRCSINA&C.
13Rna Mrquez de Olinda13
THEATRO
. J
COMPANHIA LYRICA
DE
ZARZUELA HESPAKHOLl
xacour:
;INTA-FEIRA, 4 DE JTJLHO
subir scena a opereta a mica em 3 actos
AS DAS PRINCEZAS
llavera bonds para todas as liabas e tren.
Apipucos.
Comecar t< hora
MARTIMOS
y
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Allianca
E' esperado dos portes do
norte at o dia 6 de Arito
o qnal depois da ale-
mora necessaria segni'a
para a
Baha, Rio de Janeiro e astfo*
Para carga, passagens, encommendas V
nheiro a trete : trata-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commecior8
1* andar
Royal Mail Steam Packet
Companhy
O vapor Elbe
Com mandante Ar m-s t r o n g
Esnera-se da Furo [.a at o dia '>
,Julho, segnindo depois da demo-
ra do costume para
Baha. Ro de Janeiro Moatevl-
do e Biienos-Aj-re*
Para passagens. fretese encommendaa 'raa-
se com os AGENTES.
O paquete Tagua
Commandante P. Rowsell
E' esperado do sal no dia 7d-?
Julho, segnindo depois da demora
necessaria para
S. Vicente, Lisboa, Vigo, Southamptoa e
Antuerpia
Reduccao de passagens
Ida lia e roiti
A' Lisboa 1> classe X 20 l 30
A* Sonthampton 1' classe 28 42
Camarotes reservados para os passogeiroi <>
Pernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
com os
Amorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
COHPl\Hlt l'KRMVRUIX
DE
\avesafwo costeim por rapor
PORTOS DO SUL
Rio Formoso e Tamaidar^
O vapor Maudahii
Commandante Alcides
Scgne no dia 10 do corren-
te s boras da manha Re-
cebe carga at o dia 9.
Encommendas, passagens e dinbeiro frete
as 4 boras da tarde do dia 9.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucana
n. 12
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO SUL
O vapor Pernambuco
Commandante Antonio Francisco de
Almeida
E' espendo dos portos do norte al
o dia i de Julho e depois da de-
mora indispensavel segnirt para os
portos do sol.
As encommendas serao rccebidas no trapich
Barbosa at 1 hora da larde do dia da sabida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Manos
Commandante o 1 tenente Guilherme
Waddington
E' esperado dos portos do sol asi
dia 7 de Julho e segnindo desos
da demora indispensavel para os
portos do norte al Manos.
As encommendas so serao receidas na agen-
cia at t hora da tarde de dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
res trata-se com os __-
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
=Rua do Gommereio=6
1* andar
COMPANHIA PKB-V
DE
AC.4XA
Aavegaeo coselra por v
PORiOS DO SUL
lacei, Penedo, Aracaj' e Baha
O vapor Jacuhjpe
is te
Commandante Pereira
Segu (no dia do 10 .
5 boras da tarde. Rucaba
ateo dia9.
s
car-
Encommendas, passagens e dinheiros tete,
at as 3 boras da tarde do dia da partida.
ESCRD?TORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucana
n. 12
Hiate Aurora 2.*
Est a carga para estes portos o hiate cima,
o qual segu por toda esta semana a tratar
com os encarregados travessa da roa da Lapa
numero U.

^
~
SMF'


6
Diario de Pernambuco---Quinta-feira 4 de Julho de 1889
SE


l
vgacao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia o Baha
" O VAPOR
Principe do G^o-Par
Commandante Lacerda
E' esperado dos portos do norte
at o dia 4 do corrente, e de-
pois da demora necessaria se-
kguir para os portos cima.
^J^Jfga^ssagens, encommendas e dinhev
roafretelrata-Se AGENTE
Pedro Osoriode Cerqqeira
17Ra do Vigario 17
Companhie de Messageries
Mar times
LINHA MTENSAL
O paquete Nerthe
Commandanto Camoin
E' esperado dos portos do
sul no dia 5 de Jnlho,
seguindo depois dademo
, ra do cos'ume para Bor-
deaux, tocando em
Dakar e Usfooa
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
classesqueha lugares reservados para esto
agencia; que podem tomar em qualquer lempo
^Faz-s abatimento de 15 0-0 em favor das fa-
milias compostas de 4 pessoas ao menos e que
Dairarem 4 passagens inteiras.
P flor excepto, Ss criados de familias que to-
maran bilhetes de proa, gozam tambem deste
abatimente. .. .,,
Os vales postaos s se do at o da 1 de JulDO
pasos de contado. .
Para carga, passagens, encommendas e
nheiro a frete : traa-secom o aGENTH.
O paquete Congo
Commandante Lecointre
E" esperado da Europa no
dia o de. Julho e segui-
r depois da demora ne-
'cessaria para
Baha, Rio de Janeiro, Buenos-Ayres e
Montevideo
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
classes aue ha lugares reservados para esta
ag^nc a^c podem tomar em quatquer lempo.
^Previne-seaosSr8.recebcdorc8 de mercado-
riasqueso seattender a reclamacoes por fal-
tasnos volumes, que forein rcconhecidas na
orcastio da descarga, assim como deverao den-
Srode 48 horas a contar do dia da descarga das
alvarengas, fazerem qualquer reclaniago con-
cernentS a volumes qV P^f^^^Sr-'e
cuido para os portos do sul, ahra de poaer =e
daratempo as providencias necessanas.
E(e painetes sao iiiumlnadoft-
luz elctrica.
Para carga, passagens, encommend s e di-
nheiro a frete: trata-se como
AGENTii
Angoste Labiile
Q Ra do Commercio .9
de quem pertencer, os predios abaixo declarados
-bus estado de conservaco e bons ren-
charoam attengo dos Srs. compra-
Companhia Bahiaria de Na-. qudelo ser
~ / \r______ dimentos c
dii
dores.
A saber: ,, ,
Urna casa terrea sila ra da Alegra n. 4,
freguezia da Ba-Vista, rendendo 20* mensaes.
Urna dita com sota i, ra Gevarsia Pires
n. 63, rendendo 43S mensaes.
Urna dita a chalet com gradeamento e portas
de ferro na travessa das Pernambucanas n. K,
(Gapunga) rendendo 3o mensaes.
tima dita ra da Santa Cruz n. 30 rendendo
25U00 mensaes. .,.
lima dita no largo do Paraizo n. 19 rendendo
25*000 mensaes. a_
Urna dita ra Major Agostinho Bezerra o. -7
cem portas para a ra do Calabouco, rendendo
22*000 mensaes. ,. j-J
Todos estes predios acham-se hvres c desem-
baracados de todos e quaesquer onus..
.Leilo
De urna caixa com 36 duzias de fechs de I,
urna caixa com 48 pecas..de cYetoncside co ras,
urna caixa com cortes de caseraira para cata
urna caixa com 24 pecas de casemira deja..urna
caixa com 24 pega, de casemira ingleza, urna
caixa com 24 pecas de merino de la.
duinta-flra 4 de Julho
A's-11 horas
No aruiuzem & ra Marques de Olinda n.b
0 agente Gnsmo, autorisado por mandado do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito especial do com-
mercio. e a requerimento do Dr. curador fiscal
fe massa fallida de D. P. Wild, far leiulo com
assistencia do mesmo juiz, das fazendas acuna
mencionadas perlencentes a referida massa.
Leilo
DE BONS MOVIS E VIDROS
Urna solida mobilia de Jacaranda a Luiz XV e'
com encost de palhinha, lanternas, jarros, ta-
petes, escarradeiras, candieiros de gaz, etageres.
bonita cama franceza, 1 toilet e 1 lavatorio
com pedra, 1 colxao de la, cabides de columna,
ditas de parede, marquezes estrenos e relogio
Vmamesa elstica de amarello e 1 guarda
louca cadeiras de junco com bracos de reforco,
1 i-ande aparador de armario, aparadores de
columna, louca de jantar, dita de atmogo, copos,
clices, 1 sof de pao carga, trem de cosinha e
outros muitos movis.
Sabbado do crreme
A's 11 horas
No 2." andar do sobrado n. 18 da ra
Duque de Caxias
Martina far leilo por
IMPORTANTE
\
REDUCCO
O agente
ordem do
Sr capitao Gaspar Antonio dos Santos que se
relira desta provincia, dos movis cima, que
foram removidos da estrada de Joao de I
para o. referido sobrado.
A
Leilo
di-
Agente Burlamaqui
Leilo
De bons predios e sitios
Quinta-feira 4 do corrente
A's 11 1*2 horas
No armazem ra do Imperador n. 45
O agente a vender em leilo as seguin-
tes casas e sitios
De um cavallo castanho de eorridas, de puro
sansue, inglez denominado Meroveu. de 4 annos
Uin dito allazo-foveiro, da provincia, de 6
annos, tambem de corridas.
Sabbado 6 do corrente
A's 11 horas
Em frente ao armazem da ra do Bom
Jess n. 45
O agente Pinto levar a leilo a requerimento
do Dr? curador fiscal da massa fallida Ai tolo
Felisberto da Cruz Braga & C.por mandado*
em presenca do Exm. Sr. Dr. juiz de direito e*
necil do commercio. os dous cavallos de cor-
ridas cima mencionados pertencentes a mesma
massa, s 11 horas do dia sabbado, 6 do cor
rente, na ra do Bom Jess cmfrente ao arma-
zem .n. 45. _______________-
2W1U\ IO CRESPII-21
OLVBBA CAMPOS & f-t^ki^T^
vemente um sortimento e artigeos novos de altanovidade, resolveram
fazer urna grande reduccao nos presos dos artigos abaixo menciona-
dos, para os quaes chmam a attenco das suas Exmas. freguezas.
i .________i:j-__j-s--------,1^,.,,^,, n iona n M-vaAn IMnntfln hnsnanholas. de seda pret.'i 3001 ima.

Leilo
ma grande casa com ptimo sido em terreno
Droprio, ra Visconde de Goyanna n. 90, com
grande terreno para edificagao, no Caminho
Novo, onde D. Antonio tem hotel.
Urna casa terrea com portao ao lado na mesma
ra Visconde de Goyanna n. 185.
Urna casa terrea com grande quintal com por-
to para o caes ra da Imperatriz n. 77.
Um cobrado de dous andares e sotao, ra de
Santa Rita Velha n. 13.
Os Srs. licitanius podem examinar as referi-
das casas c sitios.
De movis, espelhos, lousas, vidros, pas-
earos, livros c diversas plantai
Segunda-fciro, 8 do corrente
A's 11 hars
Na casa sita ra do Visconde de Albu-
querque n. 184
Constando
de 1 mobilia de pao-carga cora 12 cadeiras de
cuariiico, 2 de bracos, 2debalancol sof 12.con
tolos cm pedra, 1 espelho oval, 2 etageres, 4 jar-
hnos para vestido padroes modernos a 160 re. o covado.
Cretones francezes, cores claras, a 260 rs. o dito.
Merinos de cores, duas larguras, a 500 rs. o dito.
Ditos de cWfrs, forrados, de 2)5000 a 1^000 o dito.
Las de cures, desenhos de cachemira, de 900 a 600 re. o dito.
Merino de quadros de 320 rs. o dito.
FustSo branco de 400 e 500 rs. o dito.
Mursolina branca para casacos a 500 rs. o dito
Zephir de cSr, listas e quadros a 500 rs. o dito.
Ditos arrendados, lindos gostos, a 600 rs. o dito.
Ditos de listas arrendados, alta novidade, a 800 rs. o dito.
Etamines arrendados, de cares, de 800 a 500 rs. o dito.
b*lor de Italia em quadrinhos, a 500 rs. de 900 rs.
Jlursolinas do cpr, de listas, a 400 rs. o dito. ^^
Cortes de cambraia bordados transparente e tapado, de 15)5000
e 20)5000 por 9,5000 e 125000 cada um.
Lnao, padroes cm quadros, a 440 rs. o covado.
Sfanzukcs padr3es mimosas, de 280 rs. o dito.
Percales miudinha se pannos finos, a 200 rs. o dito.
llerin preto fino, de 2)5000 a 1(5000 o covado.-
Setim Maco de todas cores, a 900 rs. o dito.
Brim fino pardo para vestido, a 400 rs. o covado.
Cambraia Victoria transparente, fina, a 35000 a pega.
Mantas licspanholas,.
Espartlhos, o que La do melhor, de 4$000, o^Oo, 6*300
7(5000 um.
Fichs do. cor arrendados, de 1;S000 nm.
Capinh b hespanholas de cr a 2$()00 urna.
Fichs de seda, muito hndos, a 3^000 um.
Sargeli m diagonal, todas as cores, a 240 rs. o covado.
Casacos de cambraia branca bordados, a 3(5000 e '000 o par.
Luvas de seda, todos os tamaitos, do 25000 a 35000 uta.
Lences de lfnho do Porto, a 45000 um.
Ditos grandes para cama franceza, a 65000 um.
Colchas de cor, de 25000 a 55000 urna.
Fichs, sortimento completo, de 25000 a 65000 nin.
Longos de linho com barrinha a 25000 urna duzia.
Camisas francezas, de 245000 e 365000 a duzia.
Meias cras para horoen, de 45000, 55000 e 65000 a duzia.
Di*as brancas cras e de cores para senhoras.
Ditas brancas cras c <3e cores para criar.gas.
Chambres de cretone, de 55000 e 65000 nm.
Cortes de caseraira de cor, de 65000 a 85000 um.
Cortes d fistao para collete, de 15000. 15500 e 2:5000 um.
Camisas inglesas de Iranella, la pura, a 05000 urna.
Alera de outros artigos que deixainos de mencionar.
21-Rua
COHPKOIAA
PEBXAMBKCANA
DE
Wavegacao costelra por Vapor
Para Femando de Noronna
O vapor Jagaribe
Commandante Monteiro
if'-'
Se?ue no dia 10 de Julho s 1-2
' horas da manba. Recebe carga at o
__S jia
Passasens at sio'horas do di da sabida.
ESCRIPTORIO
Ao caes da Companhia Pemambucana
12
COSSP
PEBXAHBl'CANA
DE
Wavegaco, costelra por vapor
PORTOS DO NORTE
Parhyba, Natal, Maco, Mossor, Araca-
ty e
O vapor
Commands
Segu
horas
dia S.
no
da
Cear
^irapama
te Carvalho
dia 10 de Julho s 5
tarde. Recebe carga at o
Leilo
De movis, piano, espelho, lustre de crys-
tal para gaz carbnico, lougas, vidros e
um cavallo rodado andador de baixo a
raeio.
Sexta-feira 5 do corrente
A's 11 horas
- Na Casa sita ra da Uniao n. 5
Constando de: ,
Urna mobilia de Jacaranda com 12 cadeiras de
guarriico, 2 ditas de bracos, 1 sof e 2 conso-
los com pedra. 1 piano forte, 1 cadeira para o
mesmo, 1 espelho grande oval, 2 etageres, 3 lan-
gas, corlinidos c pertences, 2 escarradeiras, 2
vasos para flores, 4 jarros, 1 tapete para sof, 4
quadros, 1 secretaria de raogno, 1 cadeira para
dita secretaria, 1 estante envidracada, 1 secretaria
e estante, 2 bancas de Jacaranda para jogo, 12
cadeiras de junco,. 1 meza redonda com pedra,
1 banco de amarelt, 2 lavatorio?- de ferro com
pertences. i ep*&* pequeo*, 2 camas de
noa para vfcgciB* 1 marquezao estreito, 1
cama franceza p; de cama com pedia, 1 loi'.lct, 1 guarda-vestidos,
1 lavatorio, 1 cpula. 1 mesa de ferro, 1 mobilia
de po-carga, 4 arandeUas, 1 lustre de crystal
para gaz carbnico, 1 arandella para kerosene.
1 cuarda-louga, 1 mesa elstica de 4 taboas, 2
apparadores com pedra, 1 quarlmheira, 1 relo-
eio de parede, 12 cadeiras de amarello, 2 mo-
hnas de Jacaranda, 1 lustre de metal com 3 Ju-
cos, 1 mesa grande de amarello, apparelhos para
almoco e jantar, copos, clices compoteiras,
garrafas, colheres, e muitos ouos objectos de
casa de familia. .
O agente Gusmo, autorisado pelo Illm. fcr.
Dr. Freilas ll^nriques. que retira se para o
com a Exnw. familia, far leilo de todos :
jectos existentes em casa de sua .-esideuu.,
cima mencionada. ^__________
pedra, 1 marquezao, 1 guarnicao paragollete 4
cadeiras avulsas, 1 mobilia de amarello tom 12
cadeiras de guaroico, 2 ditas de bracos, 1 sof
e 2 consolos, 1 guarda-louca, 1 mesa estica
com S taboas, 2 etageres, meio apparelho para
almoco, meto dito para jantar, eopos, cjices,
ramas. talheres, tapetes, candieiros, garrfues,
iarro vidrado, 1 revolver novo americano..me-
sa nara engoraraado, passaros, 0 volume9 das
obras de Julio Verne, 10 brochuras, 3 volumen
de poesas de Lencantrc e muitos outros objec-
tos que eslaro patentes no aclo do leiiao.
O aeente Gusmo, autorisado por urna laailia
___?.:_~.. o ^..^-, fnr.T f:ir:i lelO dOS Ob]CC-
que retirou-se para fra, far
tos cima mencionados.
GRANDE LlUIDACAUi&rt^hespa^laBde seda, algo-
tvt t 1 17 11 3o o lir.iio, com um metro de largura.
JNa JUOja Cas JStreJlaS Setias &aco de todas as cores a 750 e
if-M Duque de Gxs-58 f^)a olJtros f Tclephoae D. 810 como scjani mantillct-s de blonds, sabidas
Efctc bera conhecido estabelecimento acaba; e baiCS) leques transparentes e de phan-
de passar por urna grande reforma, i taga e outros muitos mais, que se ven-

AVISOS DIVERSOS
DjRen
Aluirain-se as casas na\encruzilhada de
Belm ns. 28. 22 e 16, a 10S000 mensaes, estao
limpas. tem quintal e cacimba ; a tratar na ra
da Imperatriz n. 76 ______' .
:-~uga-se a asa n. 187 uo Manguinlio per-
to da etaco da estrada de ferro do Catanga,
lndo agua e gaz encanados, e acha-se limpa :
a tratar na mesma.
-Prccisa-se de urna ama da idade_paA casa
de.peqtena familia ; a tratar na ra
Cimero 3.
l!recisa-se de u
para Ciixeiro de pad
do Aragt
conducta ; na ra larga do Rosario/o 4ff.
menino de l'i a 14 annos,
ria, que dC dador de sua Atoalhados, lindos
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuito
de serem despachados todos os seus
frguezes com mxima brevidade
possivel, resolveu fazer grande 15-
qnldacao j iodos os saldos que
ficaram do balanco, por menos
50 {. do seu valor, cujos artigos
passamos a demonstrar : J
Artigos de lei
i!o, peca, a 3(5500.
apolao com um metro de largura de
40 por 70000.
jem idem americano de 80 por 50000.
'llgodao marca T, especial, -muito largo,
' de 70 por 50000.
Bramantes, pegas, por 70000.
desenhos, duas largu-
Monte Pi Portognez pto
Pernambucj
i
i- Precisa-se de um menino para vender ta-
boleiro ; na ra da Imperatriz n. $5.
~Precisa-se de um criado : ha ra da Ma
trL" da Boa Vista n. 9.
Precisa-se de urna ama para cosiuuar
ra Mrquez de Olinda n. 6, 2 andar.____
a
Encommendas, passagens c dinheiro frete1
at s 3 horas da tarde do dia 9.
ESCRITORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucanu
n. 12
CHARGEURS REUNS
Agente Silveira
Leilo
De movis equinquliharias
Na ra do Imperatriz n. 58
Sexta-feira, 5] do corrente
A-s to 11* horas
O agente Silveira devidamente autorisado, le-
var a leil' um grande sortimemojde objectos
como sejam movis, fogos e muitos objectos pa-
Companbla Francesa
DE
Mavegaco a Tapor
tjnha. regular entre o Havre, Lisboa,
Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
VilledeSan Nicols
Commandante Henry
E'esperado da Europa at odia 6
de ulho, seguindo depois da in-
dispensavel demora para a
Bahia, Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga peles
vapores dsta linha,queiramapresentar dentro
de 6 das a contar do da descarga das alvarengas
qualquer reclamaco concernente a volumes que
porventura tenham seguido para os portos do
sul atim de se poder dar a tenrpo as provi-
dencias necessanas.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
responsabilisa por extraviqs.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se com o
A&ENTE
Anguste Labiile
9RA DO COMMERCIO-9
tentes ao acto do leilo.
Leilo
SDe 88 caixas com ceblas novas descarrega-
das de bordo do, vapor francez VUle de Santos,
em 27 de Junho provimo passado.
Sexta-feira, 5 do correnle
A's 1012 horas
Agente Pinto
Em frente ao armazem do Sr. Jos
Luiz
a ruada-Soledade n. o, prepara-se baa-
deijas, bolos, pilo-de-l, cangica, arroz de le
te, pirmides de doces d'ovos, vatap, etc. Re-
cebe-se qualquer cncommenda para dentro e
fra da cidade________________!
"^^ton^da~Co^taWright,participa | 8018
amigas e clientes que mudou a sua residenaa
para a Gipunga, ra das Pernambucanas oums-
ro 60. _____ __________
Vede"-se um sitio em Tigipi, com b*a
casa de morada, e outro no Peres, ambos Ccm
casas de pedra e cal, e arborisados ; a tratar lo
caes do Ramos n. 26.
-^VedVse umalboa arraaco de amareLo,
propria para qualquer negocio, na ra do Ran
gel n. 6 ; a tratar na mesma roa n. 29. Gann-
te-se as chaves.
Ao commercio
Henry Forster & C. participam que Sr.
Jireh Swift Jnior, por muitos annos empngado
cm sua casa,commercial, foi nesta data aJmt-
tido como socio da mesma. Pernambuco 1 de
Julho de 1889.
Leilo
De 2 candieiros S gaz c um lote de eti-
quetas pertencentes a massa fallida de
Captulino Rodrigues do Passo & C.
Sexta-feira, a de fulho
Agente Pinto
Ra do Bom Jess n. 45
Por occasio de um outro leilo de vestidos
de sede salvados de um incendio. ____
Cozinheira
Procisa-sc de urna que cosinhe bem i nao
lsaia" a-rua, para casa de familia; a tratir na
ra do Cabug n. 14, de meio dia at 2 horas
LE1L0ES
Sexta-feira. 5, o de lindos vestidos fie se-
da, rendase phantazia, salvados do incendio do
dia 30 de Junho prximo pa?sado ; devendo ter
lugar o leilo por intervi-nro do agente Pinto,
no armazem da na do Bom
"Sext-feifa 5, s 10 1 t horas, mrente ao
armazem do Sr. Jos Luiz, haver leilSo de 88
caixas com ceblas
"Sbbado'".' asi 11""horas em'frente ao armazem
da ra do Bom Jess n. 4o, de 2 cavallos para
corridai, sendo 1 de puro snngue denominado
Meroveu.
?gente Pestaa
Leilo
De predios
Qnlnta-fejra -i'do corrente
A;e 11 hora
rpo Santo
tita e riaco
Leilo
De differentes vestidos de seda, phantasia
e fazendas finas para vestidos (avaria-
das) salvados do incendio do dia 30 de
Junho, no Io andar do sobrado da ra
do Imperador n. 44.
Sexta-feira 5 do corrente
A's 11 horas
Em lotes a vontade dos Srs. compradores
No armazem da ra do Bom Jess
n. 45
O agente Pinto, autorisado pelos agentes da
Royallnsuran.se Companhia Liverpool, levar _
leilo um variado sortimento de vestida de se
da. corpos e saias dos mesmos salvados do in-
cendio que teve lugar na neite do da 30 do mez
prximo pas?ado. .
leilo effectaBMM lia no armazem da ra
do Bom Jess n. '[">.
Agente Britto
Leilo
Da armacao, balcaojfiteiros e lodas as merca- c
dorias existentes na loja de cigarros e miudezas p
sira no pateo do Terco n. 18, em seguida se
vendero tarabem(diversos movis, loucus, etc.
Sabbado 6 do corrente
As 10li2 horas
Rodad'agua
Gompra-se urna roda d'agua em bom astado,
de24 a 30 palmo ; a tratar na rna:Direita nu-
mero 106._______________^_____
Ao commercio
Tendo dissolvido a sociedade que tinhimos no
estabelecimento ra de Marcilio Dils n. 7,
participamos ao corpo commercial desla praga,
que o nosso" socio Hygino Rel de Aruijo se re-
tirou pago de seus lucros, e.que a nisa casa
ficou a crso dos socios Carlos Botelho de Arru
da e Jos Maa Affonso Ferreira que rontinua
rao a usar da mesma (irma.
Recife. 3 de Julho de 1889.
Carlos de Arruda Se C.
Ensino particular
0 profossor Joo Valentim Teixe Bastos
contina a leccin..r, nao s em ca de sua
residencia, como em casas particulares, as ma-
terias que constluem a instrueco primaria, das
4 as 6 da tarde.
MadameKoblet
previne sEsmas. lamiliaseseus frguezes que
mudou-se provisoriamente para a na larga do
Rosario n 24, i- anclar, canto da ra do Ca-
bug.
Crianza desappare-
cida
Desde o dia 4 do Junho ultimo desappareceu
do poder do abaixo assiinado o seu so
Francisco Salles da Cruz, de 9 'inos de
idaile, de cor parda, rosto oval, aprendiz do
primo Feliciano Ferreira da Silva, alfaisti
belecido ra do Ouvidor n. 20-A O referido
menor viera de casa na manh do indicado dia
para o estabelecimento, e nunc:
ule data. i asagnado
providencias serias sobre agravidadedo caso.
Manoel Dionizio B dos.
ras, a I;? e 15200 o metro.
Guardanapos de 45 por 2)5000 a_ duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me-
P tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 1#500 o dito.
Longos brancos e com barras de cor a 1q,
e 1)5200 a duzia.
Toalhas de fustXo, qualidade iuperior,a
30 e 4)5000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchoadas, brancas e de cSres a
23000.
Lences de bramantes a 2)5000.
Chales escooezes a 1|5000.
E outros muitos artigos que deixam de
ser mencionados e que se vendem
igual abatimento
Tecidos de alta novidade
PABA VESTIDOS DE SENHORAS
Linhos pardos para vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listras de 1#800 por
800 rs.
Setins de seda, todas as cores, de....
1^200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores,2 de 500 por
240 rs.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs.
Nonsuks, desenhos \ novos de 240 por
120 re.
Cretones claros e escuros com lindissimos
desenhos de 440 por 240 rs. 1.800
PEAS!
Merinos de quadros, grande variedade de
padrSes, de 500 por 240 rs.
Mimos dos Alpes, de 640 por 240 rs.
pechincha !
Fustoes de cor, de quadros e outros dse
nhos muito lindos, de 500 por 160 rs
Sedas Felippinas, de 500 por 200 rs.
E muitcs outros tecidos para vestido,
em algodao, linho, la a sedas que se ven-
dem como o mesmo abatiment) de 50 {t.
Confecco
Vestidos feitos de Casemira ricamente
bordados de 80)5 por ^5)5 e 30(5.
Ditos para armar de 60, 8)5 e 100. j
Ditos brancos bordados em cartSo, alia no- i
vidade a 80 e 100. j
Guarni3es de colariuhos e punhos para j
senhora por 10 e 10200.
Capotas (preparadas na cort) de 200 por
90 e 100 *
G-ollinhas e punhos para meni*o de 3 a
8 annos.
Vestuarios e ronpinhas para criancas, per
50, 60, 80 e 100, e Jersey, casemira e
de brim.
Saias bordadas a 20 e 30..
Enxovaes para baptisado com collares ele-
trieos por 50.
Luvas de seda meio braco e qualquer ta- J
nianho a 10500 o par.
dem idem de Escocia a 10 e 10500.
Sobretudos impermeaveis de borracha d
700 e 800, por 300 e 40-5.
Capas e pellerinas de cachemiras 'ttoma-
na ricamente enfeitadas de vidnlhos a
$ e 30,-5.
dem idem- de renda, seda, damasco e
gnrgurao, tanto para phantasia como
para commodidade a 380 e 400.
Velludos de seda e algodao de -nuitas co-
res.
dem com o mesmo abatimento de 50 '
Para horneas
Casimiras ing'.ezas com duas larguras, de
30580 por 13200.
... efir de caf e azul, de 25500 por
BOO i.
Cortes de seda para collete, de 120000 por
POQ e O05OO.
Ditos de velludo e fustao a 10 e 10200.
Meias inglezas com fio de seda, de 125
por 60000 a duzia.
Paletots, de 70 por 40000.
Camisas com um pequeo toque de mofo
a 1600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000 a
duzia.
Camisas inglezas com collarinhos e pu-
nhos, Bem collarinhos e sem punhos a
360000 a duzia. .
Brins pardos de linho a 240, 280, 320,
360 e 400 rs.
Dito branco de linho n. 6a 10200 a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza, do 60
80, 100 e 120 a 44, 60, 80 e 100000.
Sohretudos impermeav'eis de borracha, para
homens, de 700 e SO0 por 300 e 400.
Ceroulas francezas, de 380 por 240000
a duzia.
Paletots de seda, completos de feitos d
casemira. malas para viagem, e boleas e
tapete e um completo e variadissimo sor-
timento de cheviots, casimiras francezas,
inglezas, pretas e de cre3 de padrSes in-
teiramente novos e que se vendem com o
com mesmo abatimento de 50 i0 de seu valor
Retalhos
Aproveitem a grande quantidade e
pelos procos, cm sedas pretas e de cores,
gorgoroes, setins,* las, merinos, zephyros,
iinhos, chitas, madapoloes e algodaosi-
nhos.
E maitas outras pechinchas que s se
encontram na
Loja das Estrellas
56, 58Ra do Pague de Caxias56, 58
Joo Femande Bapliftfo
A directora do Mont Po Portu.i'uez em Per-
nambuco, grata c reeooiteckia a atmatm *>
sou lirado benemrito, o socio bemfettor, **
Fcrnanclew Baptixla. commemora trwre-
simo dia do paWHWOlO dnquclle prf;:.ile e
dedicado socio, por uir.; BMi c !> *K
m. i: ..ir.', rezar sexta-feira 5 do corrate, pela?
'8 linras da manila, na matriz di- S ;oio
role aos aenheres socios, ftKxioa. <'
amigos do inado. a fioess) de 8M fcm ?e
aclo que a roliuiSo .ommemora por alma do?
morios.
Secretaria do Monte Pi Portugus em Pernam-
buco, 2 de Julno de 1889.
Manoel F. Yeltoso
2 cretario.
izzzsm.
t
Uaroneza Ue undi
O Baro de Jundi, seas Hitaos e -jinro?. Ir
AndrDias de Aranjo. Dr. Geroncio Dias a> Ar-
rnda Falcfo. Manoel Tbond ui-Oliveira, Marjor'
Olvmpio de Barros Costa, JoSo Herano de O-
vera, Jo Dias de Aranjo, Mara Dias de Aran-
jo, Generosa Dia? ri Araujo, C. ndida Dias dr
Oliveira, Francisca l);u.- de Anuda Falee. En-
talia Dias de Oliveira, Isabel Dias de Barro?
Costa e Lua Das de Araujo a^rodeccm do in-
timo d'al.'ia i todos os amigos e prenles jo.
se digaaram acompanhar ultima moraca os
restos morlaes de sua prezada esposa, nirar
sogra, Baroneza de JundU. e de novo os coovi-
dam para a?-istirem as misss que por alma da
mesma tinada se h5o de celebrar na ctr-MIa do
engeoho Noruega, pelas 9 horas da anh de
quinta-feira \ do corrente, stimo -dia do seo
passamento relo que se confessam eternaincate
agradecidos por este acto de religiao e cari-
dade.
+
Ao bello sexo
As mulheres sao como as pedras preciosas,
cuio valor augmenta conforme os adornos. Para
isso o Sulo da Moda recebeu um completo sor-
timento de cortes de la de quadros. com 20 co-
vados cada um, que vende por 5J000 e W : na
ra do Rangel n. 13, G. Santos 4 C.
REMEDIO
F-OBthrm i > Flanes, r.* M
HSSPMHi, no BHAZIL,
: i tutorlrjriot n-'i Janl.i ) Hyg!.it |
^uu.^va.--. -.-i.'xi'va ^1
i .^i..,,,> Ber.aratlva o Eo-
Apolonio Carlos de Almrida
e Luiz Cario* de Almrida
D. Joaquina Mara de Almeida e seos fnoa,
tendo de mandar celebrar missas pelo eterno
descanso dos seus pranteados lilhos e irmSos,
Apolonio Carlos de Almeida e Luiz Carlos de
Almeida, fallecidos, aquelle na cidade de Scuza
da Parahvba, no dia 4 do mez de Junbo prxi-
mo tindo e este nesta cidade no dia 29 do mes-
mo mez, convidam a todos os seos pareles e
amigos a assistirem aquelles actos, que serio
celebrados na igreja matriz oe Santo Anteis-,
s 8 horas da manh do dia 5 do corrate, tri-
gsimo e stimo dos alludidos fallecoeatof,
pelo que aulecipam os seus agradeciaentos.
I

i
HeOicnpAJ _
eoostttniate .-!.-rAo ; _ara i uarsto, c
^ rutar enipoui lempo.
E;a
(OS VI-
Joo Marlntto de Nonia I^ea
Visconde de Tabalinea e soa mulher,, Ernesto
de S Albuqnerque, D. Mara Celestina de Sa e
Albuquerque, irmao, cunhada e sobrinhes. con-
vidam a todos os seus parentes e amigos do fi-
nado para assistirem as missas que pelo repen-
s de sua alma mandara rezar na malrir da Boa
Vista ena matriz da cidade do Cabo, s 8 horas
da manh de sabbado 6 do-corrente. stimo dia
do teu passamento. pelo que se confessam eter-
namente agradecidos.
t
Luis Carlos de Almeida
Caetana da Costa Reis Almeida, AKinda Ar-
cina de Almeiua, Mana Caetana Duarte Tereira,
Adelaide Cesara da Costa Reis, Francisco da
Costa Reis e Manoel Duarte Pcreira. convidas,
a seus parentes c amigos a assfstirwB a
que as > boras da manln de 5 do < rrente ne%
man;am celebrar as igrejas matrizes d<- Sao-
tu Auionio S da cidade d>-' Jaboalo, poc alma
do seu desdDSO marido, pai e cuohado, Lw
Carlos de Almeida, stimo dia do
deste.

%
ato concs-nt.-ailo ds '.temo
ss., ,ntra : AttHtmm,
ditarrm. <
appetiU-, i '
*/*tifx
Verme.1I: iilW^^H^^I
qailqr.
Ph
Ror.
DCPOS1TO :.
t
Caelano da Mllva Azni
Antonio da :-Uva Azevedo, Maria de Azevcdo
3 de Oliveira, (presentes) Cornelina Csass
Ida Azevedo da Silva e Th calves ds
Azevedo Couticho. (au-.cntes) agradece doi'-
timo d'alma s pessoas que assistiram aos siU
mos suffragios de seu presado irmao, CjUssij
da Silva Azevedo; c convidara aos seos para-
les e amigos para a ^ mifsas sjoe por
alma do mesmo finado* mandara celebrar oo dia
5 do corrente, na igreja i o SaatoLas
horas da manh, stimo dia do seu passanrtetto
por cujo acto de caridade 9e confessan agrade-
cidos.
si
^l
\
t


Diario de PernambucoQuinta-feira 4 de Julho de 188S
-T-
Destillada especialmente para
Charles P1 \iv m & 0,
Este delicioso licor fabricado
pieainente desinfectada.
Rene todas as quaiidades tnicas
a grande vantagern de ser
de agurdente
de
V
ennna velhissioia,
amasa m %mmm
DO
O
MAHANHA
Approvado pelo Exin. Sr. presidente da provincia
COD
"ara bora rhum whisky ou cognac c tem
NATURAL
Xao tora competidores ein precos.
Doze garrafas. .
. 10,3000
Urna dita........ 1^000
Ofierecemos condicocs anda mais vantagoaa por grandes porcoc-s.
Cuidado com as imitaces!
Para evita!-as dirigir se nos unjeos depositarios

l& a
wmm
s,
IPHLAS DIGESTIVAS DE PANCREATINAj
*DEFRESNE
Pharmaeeutioo de Ia Claax, Forneeedor do$ Hospitae$ de Parii
A Pancreatina empregada nos hospitaes de Pars, o mais poderoso]
l digestivo, que se conneca, visto como tem a propriedade de digerir ei
I tornar assimilaveis nao smente a carne e os corpos gordureeos, masl
I tambem o pao, o amido e as fculas. I
Qualquer que seja a causa da intolerancia dos alimentos, alteracao, oul
ausencia de sueco gstrico, inflammacao, ou ulceracSes do estomago, oul
i do intestino, 3 a 5 pillas de Pancreatina de Defresne depois da co-j
[mida, sempre alcancam os melhores resultados e sao por isso prescrptas|
pelos mdicos contra as seguintes affeccoes:
3 Premio da lotera lateira Premios da serie
300:0005 1 premio de .
1C . 50:0005 1 . 2:0005
1 5005
2 a 5:000,5 10.O005 2 . , . 2005 4005
6 < ( . . 2:500,3 15:000* 6 a |, # , 100* 6005
10 . . 1:500* 15:0005 10 . , 60* 6005
2 approxiinacdei > de 2:500* 5:0005 2 apnroxiroacoes de 100* 2005
2 1:500# 3:0005 2 | 605 1205
2 750* 1:5005 2 8 30* 605
'J Dez. do 1." prein. 750* 6:7505 9 dez. do 1. prem. 30* 2705
9 2. 500* 4:5005 9 t < 2." 205 1805
9 t 3. 250* 2:2505 9 t 3. 105 905
99 2 fin. t 1." 250* 24:7505 99 2 fin. 1. C 105 9905
99 2. 250* 24:7505 99 c 2. 105 9905
900 tena. 1." i 1255 112:5005 900 term. 1. 55 4:5005
900 2." 1255 112:500* 900 2. < 55 4:500-5
2052 premios no valor de
700:0005
28:0005
w
I Falta de appetite.
'Mas digestoes.
1 Vmitos.
Flatnlenoia estomacal.
Gastralgias.
Ulceracoes cancerosas.
Enlermidades do ligado.
Emmagrecimento.

Atminla.
Diarrhea.
Dysenteria.
. Gastrites.
Somnolencia depois da comer, e vmitos que acompanham a gravidez!
PANCREATINA DEFRESNE em frasquinbos com a dose de 3 a 4 colhe-j
radazinhas depois da comida.
Km :m k DEFRESNE, autor da Peptona, PARS, e em todas : Phiimacia|
2052 premios no valor de. .
Toilos os premios sao pagos integralmente
Esta lotera composta de 10.000 bilhetes a 1005000, dividida em 25 series,
cusando o intcio da sri<-. 45000, swbdividido este em quintos da serie (1250s do
bilbete inteiro da lotera de 800 rs. cada um.
O agente desta lotera chama a attencSo do publico para este importante
plano mais vantajoso pela sua boa organisacao.
Com 45Q00 (5 quintos de que se compOe a serie) recebe-se 12:0005000 e com
800 rs. (1 quinto) 2:400*000. .
O menor premio d um resultado de 25 /0 P0*3 custando o quinto 800 rs.,
recebe 15000 as terminacocs dos 1." e 2.* premios.
Sao premiadas as dezenas dos 1.. 2. e 3. premios.
As duas letras finaes dos 1." e 2., terminales dos 1." e 2., e as approxi-
xoes dos I., 2. e 3.9; tendo alm disso premios de' 2:0005000, 5005000, 2005000.
1005000 e 605000.
EXTRACCAO MTRANSFERIVEL
Para a cura ej/lcaz e prompta das
Molestias provenientes de im-
pureza do Sangue. i
F.' urna loiu'iira andar a fazer expe-
riencias com mistaras inferiores com-
postas de drogas ordinarias ou de plantos
indgenas cuja efficacia nio fi confirmada
pela sciencia, emquanto que a molestia
cada voz val [.'aullando terreno.
Xanccm mi, sem demora, de um re-
medio garantido cuja efficacia seja facto
asslgnalado e lnqnestionavel!
O Extracto Composto Coscestrado
de Salsaparrila de Ayer conhecido
e recommendado pelos mdicos mais iu-
telligentcs dos palzcs adiantodos, ja
dorante (0 annos.
Centenas de mil bares Ue doentcs
tm colindo beneficios do sen emprego e
sao oatras tantas testemunhas da sua
efficacia positiva e incomparaveL
preparado pelo
DR. J. C. AYER & CA,
Lowell, Mass., Kst.-Unidos.
IMfPf"LTCr 'iSiiVif
Ama
o OLEO PURO
-DE
FIGADO de BAGALHO
-DI
L AMA1T & O
produz effeitos anlogos a es da
Emulso com Hypopbosphtes
dos niesmos. sanhoros. no caso de
ser preferido o traetamento nesta
forma para o curativo dos mcom-
modos
do Peito, a Garganta e os PaiinScs.
Aluga-se
o 3 andar do sobrado roa do Imperador a. 26,
aftratur na lithographia a ra Mrquez de Olio-
da n. 8.
Aluga-se
o grande armazem com grande quintal, quartoJ
para dependencias e cacimba, roa de MarcilV/
Dias n. 71
numero 17
ro!6.
a ineia-agua travessa do i'eixotw
a tratar na ra i- de Margo nume
tO
VICTORIA
-y
TINTA IN'ALTEMYEL
Esta tinta recommenda-se pelas qualidades
seguntes:
1E' igual a melhor tinta Bluc Rlock inglcza.
2E' de urna iluidez extraordinaria, e torna-se preta como
carvao. ,
34E' de durayao Ilimitada, portanto para os livros do com-
uercio e para documentos, que careoam de longa duraoao, nSo
se p..de desejar tinta inelbor.
4 No estrag.-v as pennas de ac.
Pwfs; garrafa 800 rs. 1|2 garrafa 300 rs.



t.l\ IIAltl % COHTEHPORiliEA
:;:-.:,:::. costa : c.
B U A 1." D E MAR (; OP ERNAMBUCO
ALIMO SELVA & 0.
larquez de OUnda-
49-Ra M
4


ALUNFATBRSONSC.
44Hl4 B4R40 DO TRIl!PH.-44
Machinas a vapor.
Moendas.
Rodas d'aa:ua.
Taixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravacao
Arados.
'XAROPEdePAGLIANO
Depurativo e Regenerador do Sangue
Privilegiado pelo Governo de S. M. el Rei d'Italia
CORA SEGURA das MOLESTIAS SECRETAS
Medilha de Prata na Exposigao Universal de Barcelona em 1888
Medalha de Ouro, Pars, 1885. Diploma de Honra, Pars, 1886
e Injecco de
KAYA KAVA
DO DOUTOR F0URHI5R
BLENNORftHAQIAS
SPERMATORRHAS, CYSTITES
URTHRITES, CORRIMIENTOS
Kstas enfermidades, nenies ou antigs, curam-sc radicalmente em alguna dias,
em tegredo, sem rgimen nem tisanas, e sem cancar nem perturbar os oreaos digestivos.
Mxija-se sobre cada ptlula. sobre cada caixa, sobre cada rotulo,
a assignatnra Ka*t*&Mmm PAP.IS, 22, Fraea da ICadeleiae. 22, PAEIS
Licenciado pela Inspectora de Bycrieas do Imperio oo BraziL
V
VINdeMOITIER
Utiu, jtrtmu de cadma i$ m t iBetu 9uU
DIGESTIVO, TNICO, FEBRFUGO
PREPARADO COM
Quina e Pyrophosphato de Ferro |
stb yrommo
POI PBBCOMIZ&DO POH TODA A IMPRXNSA MKOCa
(JUMO SBMDO O MAIS PODEROSO
Vt#'!

Tnico empreado para curar
ANEMIA, CHLOROSE
EMPOBRECIMENTO DO SANGUE
Soberano contra as Pebre*
H0TVET, Phannicentico de 1' Classt, HOAREA Soee*
PARS ~ 44, ra des Lombards, 44 PARS
Depositarios em Pernambuco : FAN M. da Sil.VA A *.
B AS PRINCll'AES PHARMACIAS
r>o profsssor
Ur.loo Sowor do dafuoto Profewor JERONYMO PAQLIANO, de
VBNDB-SE EXCLUSIVAMENTE BM
Capoles, 4, Calata S. Marco (Casa propria)
A CASA DE FLOREABA E8T SUPPRIMIDA. 0 Se/Ir. ERNESTO PAGLIANO posie
toda a nteilu ttcriptu pela propria miodo defunto Profetsor JERONYUO PAGLIANO,
seu tio, outtoaim tm doturntuto qut o detigr.a oomo nico auaeettar :
ERMESra PA GUAMO.
Deposito* m Pemarntae* nttti- as. da SII.YA C,
S BM TODAS AS PRmCSPABS IAS I'O raxil
S
*

IPUNDI-CIO IDE SINOS E BKOME
DE
LUIZ U CRUZ MESQUITA
66ra do Baro do Triumpho66
Tem para vender o segiiinte:
Machinas de eobre para fazer espirito de destillar c resultar.
Alambiques de cobre do antigo e novo systenm com esqnenta garapa.
Serpennas de cobre e de cstanho.
Carapncas de cobre.
Taixas, taixos c caldeirus de cobre.
Bonbas de todas as qualidades de repuchos, aspirantes e continuas.
Tome i ras de bronze e madeira de todos os tainanhos.
CaBOS de cobre, de chumbo e de ferro.
Repartideiras, passadeiras c escumadeiras de cobre e de'ferro estanhado.
Cobre em lenjol e arruelas.
Sola ingleza e do Rio. *
CadJnbos patente e de lapis.
Minos de 1 libra at 110 arrobas.
muitos outros objectos .
EN0AREEGAM-SE de qualquer concert e obras de encommenda, garan
lindo presteza, perfeicSo e prefos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
VENDE a praso on dinheiro com descont.
grageas de Ferro Rabuteau
Laureado to Institua da Franca. l'rnaio e Tharapautiea
O emprego em medicina de Ferro Rabuteau baseado na Seiencia.
AsVorcladeriras Grageas de Tent Rakuteausao recomniiidadas nos casos de L
Chlorose, Anemia,Plidas Cores, Corrimentoi, Debjlidude, K a,C.otivulcscencia, I
Fraqucz* das enancas, I)e;>aufierumento e Alterbf o sangue em coosequeBCa de I;
rigillias e eicessoc 1 loda a atureza. Tomar 4 6 grageas dor dia.
j N*m Constipaco nem Diarrlits, Assimilaro completa.
Elixir de Ferro Rabuteau recommendado as pessoas qu# nio portm enguli-
t angalir as grageas. U:n calix de licor aos repastos.
Z Xarope de Ferro Rabuteau especialmente para as crlancas.
^ UM (Ana atplicacao m^tafhada acompanka seda frasco.
Exigir o Verdadeire Ferro Rabuteau de CLIN & Gia, de PARS,
l, entontra em casa dos Droguistas e Pharmacv lieos.
36
i0,000 ^oeatjg
cinta *
fluxos, Tosse, Insomnia,
Cbises nervosas
PELO
XAROPE SO D" FORGET
ka todu ft*rmfaia$ o Unirt
Exi]-9o a ondar90
ao lado.
^00,000 Doe&tt^
ana*
NORRHfcA, Flores brancas^
Perdas semwaes,
cha ble |des"-idaile,es0otameiito,iu.
LCITRATG j'fm HABLEj
ls) tadii n bes* MnrMuj

Kxi|a-m o ex*
so ssm:
Precisa-se de orna ama para casa de familia :
na ra do Cotovello q. 46.
Ama
Precisa se de urna ama que cosinbe bem, para
casa de familia; a tratar na ra do Hospicio nu-
mero 4i.
Aluga-se
Ama

Precisa-se de urna ama para lavar e engom-
mar ; na ra do Rangul n. 9, padaria.
Ama
Precisase de urna ama:
flictos n. 20, taverca.
na estrada dos Af-
Amas
Prfecisa-se duas amas para comprar e cozinnar
a tratar na Boa-Vista, roa Velha n. 117 ou em
Santo Antonio, ra da Praia n. 22.
os seguintes predios :
Ra de S. Francisco n. 70, 1 andar.
dem idem idem n. 68, 1- andar.
Ra Coronel Suassuu?. n. 101. 1- andar.
Ra Bom Jess das Creoolas n. 28, casa ter-
rea ; a tratar na raa General Abreu e Lima no-
mero 8.
A luga-se
n. 45, sobrado, a egointes
n. 5, est caiada <
Na ra Direita
casas :
Tra,vessa do Corpo Sanio
pu.taa.
Lomas Valentinas n. 40, pintada e iimpa.
Ra da Amizade n. 30, Capunga.
Alugue! barato
Canlellas do Monte de Soecorro
Compra-se cauteas do Monte de Soccorro t
qualquer joia, brilhantea e relogios; paga-e
bem na Praca da Independencia n. 22, loja d
iflojoeiro.
GRANDE NOVIDADB
48EA BAEAO DA VICTORIA48
\ cuham >er para erer
BEDFRERES
Constructores a Han), Franca
Representado por Emilio BU-
lien, engenheiro mechanfiw
(PEENAMBCCO)
Asaenlamento completo para engenhos cen-
traes e Uzinas pelos processos os mais aperfei-
coados.
Moendas e repressao mltipla.
Corte-cannas vertical, systema Redu.
Diffuso, circular e rectilinha, dito Bedu.
Diffuso continua do bagago dito Perret.
Fornos para queimar obagacu da diffuso,
dito Bedu.
Filtros mchameos a filtracao mltipla.
Turbinas centrifugas (economa, limpeaa e
trabalho rpido).
Em geral todos os apparelhos os mais moder-
nos e os mais aperfeicoadc3 para o fabrico de
assncar.
N.B.-OSr. Emilio Biliion fazendo urna via-
gem de 3 mezes na Europa, durante a sua au-
sencia dirigi as cartas e pedidos a casa Bedu
Frres a Ham, que fornecer plaBtas, orcamen-
tos etc., e por qualquer negocio urgente infor-
marse ao Sr. Eugeoe Cbahne; 24 ra do Gom-
mercio, Recifc.
Ra de S. Amaro n. 14.
Becco da Bomba n. 8 loja.
Ra da Roda ns. 58 e 60.
Ra Visconde de I tapanca n. 43, anoasoB. |
Largo de S. Jos n. 74.
Largo do Mercado n. 17, loja.
A tratar ra do Commercio n. 3,1- andar,
esenptorio de Silva Guimares A C.
MAIS DE 10:000 CUBAS
mi
Attencao
Marianna de S. Jos Cavalcante. vicva, maior
de 70 annos, vivando em extrema pobresa, e
tendo em sua companhia tres nchnhos de teara
idade. orphos de pai e m5i, vem implorar das
almas bemfasejas ecaridosas um obulo qualquer
para nio s alimentar aquel les infelues, como
tambem para comprar alguma roupinha para
cobrir a nudez em que vivem. A supplicante
reside ra da Concordia, casa n. 255.
A o commercio
Com pratica de molhados, padaria e escriptu-
rago mercantil, oferece se um homem casado,
dispondo de um pouco capital, habilitado para
tomar cor.la por balsnco de alguma casa de ne-
;oci, como caixeiro ou interessado, dentro ou
ora desta cidade, ou mesmo da provincia, indo
so ou com familia, conforme se combinar: quem
pretender deixe carta nesta typographia com as
miciaes A A. Jmuior, que dar os esciarecimen-
tos neceesarios
x". do muanlo
DORES E DeDENTES
J+*msJm JttmmmsJ^ A OA**
PBEPABADO DKICAMEST8
POR CA1.ASANS & C.NA BAHA
Medicamento heroico contratos rbeoma-
tismos, incha^Ses, dores aciaticas, neural-
gias, dormencia, etc., empregando-s em
fomentaeoes sobre os lugares affeetadae
Cura o beri-beri, as paralysias e as tth*
de dentes.
Todos es frascos levam direccSes para
aso d'cste medicamento admiravel.
Prego 1)$200. Descont de ana dnsfc
cm diante.
DEPOSITO NO RECD7E
Francisco Manoel da SnVa & O m
Mrquez de Olinda n.23
PILULAS BLAIR
GOTA.EsRHEMATISMOS
0 (librrimo remedie iaglsz sc'
Gota, Rhtnmt tismoa, flriafeaij
Lumbago e Nevralgiaa.
acanuBa-si' a ion as prswaa^iM niwimi
is moJc^ti.is cima, resdDtte oe Mttgts, mus
nsem as PILULAS BLAIR C03THA A 6OTA
E OS KHKUMaTISMOS. |<,r sttem mSrn smu\*s
coasiJeradat o remedio mais seiran> tlraz sii
jamis fui apremiado ao pablMO, tute meses-
t':ila> Nm ptimo xito ha y lardos aaaakaall
ita. Europa como di Anvnca.
K-us Pillas, alias perhiumeal* imitliini
nao .lig.rii diela alguna. Ven.liJa un Mili
de I i 000 e 1 f 500 re Acba-* em tata s Xmtsm
osPbarmaceoticos ou Droguistas do memdsssssSM
Bensltarii ea Pernambuco .rflM.i itriaf.
Aviso
As 3CTC3 de um cavallo proprio para o
do, e mais premios, que corran, com a
lotera de Juoho, fleam adiadas para a primeva
do mez de Julno por falta de recebimeatos.
Gasa
Aluga-se urna bon casa terrea ra da Venta-
ra (Capunga) n. 30, preco commodo; tratar na
mesara raa com Hennque Lasserre, janto da
ponte.
VENDAS
Vndese um pequeo estabetecimenU) ie
seceos e molhados, no rancho da ra Imperial, a
ra do Amorim n. 60.
Barato
Vende-se milho especial a ra de Pedro A (loase
o. 68, (antiga da Praia).
Vende-se
a tavenia sita ra da Unio n. 3, ben afrent"
zada; trata-se na mesma e garante se a chave.
Libras sterlinas
Vende se no escriptorio de Pereira Carneim'A
C, ra do Commercio a. 6.
S
SADE PARA TODOS.
*J WBim*. W O L L GWAY
i
I
8 mstqs do. garganta, bronch/tes resfria/vento? e tassse. ,
Tcea tes glndulas e todas a-, a ostias da pell,- nao leem semelknt/e pata so wtXSMl
contrahi.".os juilCUmi ractas, obra comi por cncanlo/
3 Or.frjcno de H Howry >' am remedio mMivd para os ai Je* de perras e do perlo; taabaa
es irist anms dia^ri e lcelas, E lamoso pata c gota e o rheumatismo e pitra todas
-sdes de peitc nio se rcconhece egnal
Para
t
-
'ssas m^eEcin.i o><, < vt-ite uo E 1S, REW 02?0 os 633, Oxford Street>, I0TDBB8>
R*>: todas as pfcanaacias do niveno.
Os cotandores To a >amsite exarataur os roluiot de cada caiu PaHv asilo
- *> 0"fc rt Stmt, do faki6cafoes.
Lloiicliso psfi ItitmstsHs se fintees Se (.tarto s trtrtt.
CAPSULAS de SNDALO GITRSNs
MOLBBTA
issals<
0BORB
s sus es femoiot Osasulot esietvet emlmsemse__
Vnm miza af4\s, san .
BTAfl
USUm metes JBMSJ**.
J.awi
earsa
.i*>. x-'a.v* 'H**y_\riy

I



Diario de PernambucoQutntn^fera 4 de Julho de 1889
Liquidapo por 30
dias
Aproveitem .'.
dro Antunes C, desejosos de reduzir a
grande quantidade de mercadorias que existe em
eu estabelecimento, resolveram faser grande re-
duecao nos presos, aliiu de facilitar um enfado-
rho balanco.
Alm de muitos outros Hipos, dumos urna no-
i ligeira de alguns que podem cjnvir as ama-
veis leitoras
GRANDE VARIEDADE em bicos de seda, Ii-
nho, algodao e la.
SALDOS DE FITAS de todas as cores e largu-
ras. GuaraicOes de vidrilhos pretos e de cores,
palmas, pingentes e galOes andaluzes, alta n< vi-
dade. Aygretes para cabellos e chapeos. Pen-
tes a Imperial Royente. Cortes de vestidos bor-
dados de 9* a 20. Vestidos ponto de malha
para criancas, prego de 6* a tO. Gorros a ma-
nijo. Aventaes bordados para criancas. Rendas
bespannolas. Lindos artigos para presentes.
Porta-cartes e flores em electro-plate. Babados
e entre-meios bordados. Finas perfumaras.
Aguas e sabonetes fenicados. Commodos e ele-
gantes espartilhos de 3*300 a 10*. Bonitos le-
Ses de seda; setinta e papel. Braceletes e bre-
es, ouro romano. Talheres de electro-plate
para criancas. Grande vanedade em calungas.
Capellas, veos e ramos de flores de larangeira
para no: vas Finas meias de seda, Escossia e al-
godao para senhoras, homcns e criancas. Enxo-
vaes para baptisados. chapeos, sapts e meias.
Nao te esquecam que fazemos todas as conces-
3-RA DUQUE DE CAXIAS63
Nova Esperanza
Pedro Antones &C.
A Revolu^ao de 48
roa Duqnc de Cavia* a.
00; ssm
O MUS,
*5lERlf Yer.de-tt era tx a wrt
"1.

V
Telegramma familiar
Venham ver ao 5&
RA DUQUE DE CAXIAS]
Tendo resolvido vender os seguintes
objectos por menos 50 i de seu valor
real, convidamos nossos freguezes a ver
& rea li da de !
Cachemiras combinacao com listas de seda
ultimo gosto a 10200 o covado.
Cambraia eom salpicos a 4t&000 a peca.
Cortinados, novidade a 5)5500.
Sargelins de qualquer cor 200 rs. o covado.
Linn bordado padrees novidade a 800
rs. o covado.
. Setins de todas as cores a 800
Mantillas pretas.
Camisas francezas com coliarinho coisa
chic a 2)5000. /
Cretones para coberta a 500 xy.
Amor da. China grande sortimento em de-
zenhoB a 200 rs. o covado.
Pannos de croghat'
rjortfis-devestidos coisa nova a 8000
-^120000 e 164000.
Guardanapos a 10600.
Madapolao com muita largura a 5)5000
6)5000 e 7^000.
Merinos pretos de todos os precos,
Crinolines a 400 rs. o metro.
Babados e ntremelos.
Vestuarios para baptisados coisa nova a
10)5000 e 12^5000.
Luvas de seda a 2)5000.
* Zefiros de cores a 160 e 200 rs. grande
sortimento. 9
Urande sortimento de plastrons e regatas a
1(5000 urna.
Tecidos arrendados, novidade a 400 e 500
rs. o covado.
Grande sortimonto de casemiras para rou-
pas de hornern.
Calchas brancas e de cores um sortimento
completo.
Collarinhos e punhos para homem.
Cortes de casemira de cor a 4(5000.
Cassinetas com 2 larguras a 10000 o co-
vado.
Oretones para vestido a 240, 280, 320 c
400 rs. o covado.
Meias e lencos de cores para homem e
senhoras.
Merinos de cSres de 500 a 800 rs. o co-
vado.
Brim de linho de cor, angola e moles quins
grande variedade.
Tapetes grandes e pequeos, algodao bran-
co, largo e bom a 50000. _
Camisas de cretone muito bonitas a 20500
e 30000 urna.
Cambraias suissas com salpicos de cores a
70000 a peca.
Rendada China a 200 e 240 rs. o covado.
Da-se amostras sem penhor.
-. Roa Duque de Caxias &&
Fernandes Azevedo &C
48
Tiernos por meio das poucas linhas,
provar ao? nossos freguezes, como vende-
mos por menos 301 de que em outra
qualquer casa.
Cortes de linn ecretones, todos os avia-
mentos, em carto a 60000,80000, 90000
e100000.
Ricos cortes de bordados para vestidos a
140000.
Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
o covado.
Folardina, tecidos modernos a 360 r3. o
covado.
Merinos setins, lisos e de quadros, 2 me-
tros de largura a 20000 o covado.
Cretones franeezes, claros de 500 rs.
por 320 rs. o covado.
Palitots de seda palha e cor de chumbo a
80000 e 100000 um.
Seroullas francezas a 10000 urna.
Luvas de seda, lisas e bordadas a 10000,
10500 e 20000 o par.
Cambraia suissa de 140000 por 70000 a
peca.
Collarinhos e punhos cellailoid por 1$800
Camisas francezas com peito de linho a
a 20000 urna.
Lindos cortes de casemira ingleza para
calca por 60000 um.
Pechincha em camisas de meia por 10000
e 10200 urna.
Atoalhado para mesa muito largo por
10200 e 10500 o metro.
Bramante trancado de 2 larguras a 400 rs.
o metro.
Bramante liso e trancado de 4 larguras por
10000 o metro.
Toalhas de cores para mesa elstica por
50000 urna.
Fechas de retroz, lisos e com palmas por
10000 um.
Capellas com veos para noivas por 80000
urna.
Colchas de crochet com palmas de cores
para noivas por 100 urna.
Cortinados bordados, muito finos por 60
o par.
Nansuks muito finas de 320 rs. por 240
rs. o covado.
Para acabar, leques transparentes e de pa-
pel a 500 rs e 20000 um.
Saias bordadas (recebidas ltimamente de
Pars; a 30000 urna.
Algodaosinho muito largo a 40000 e
50000 a peca.
Cambraia preta para forro por 10200 a
.peca.
Brins de linho, cores fixas e garantidas,
a 500 rs. e 600 re. o covado.
Cobertas de ganga para cama de casal a
20800 urna.
Cobertores brancos de pura 12 de 50000
por 20000, um.
Setins de todas as cores de 800 re. o co-
vado.
Lencos de cores, imitacao de seda de
10800 a duzia.
Colchas de todas as cores de 20000, 30000
e 40000 urna.
Setinta branca e de cres, lisas e lavra-
das a 440 re. o covado.
Cortes de velludo para colete a 20000 o
covado.
Espartilhos finos de 40000, 50000, e
60000 um.
Zefiros de quadrss ele 120,160, e 200 rs.
o covado.
Cambraia com salpicos com 10 jardas de
40000 a peo a.
Assim como umitas outras fazendas que
so eom a presenca dos nossos freguezes
podem ser verificadas
Temos tambem officina de alfaiate c ga-
rantimos a pcrfeic2o do trabalho.
S na Revoluco de 48
MAIS BARATO
Na Loja das Listras zoes
A' RA DUQUE DE CAXIAS S. 61
Vende-se fazendas finas mais barato e
d-se descont a quem comprar de 200000
para cima, troca-se as fazendas vendidas,
se por qualquer motivo nao fr de muito
agrado para quem for comprada e vende
pelos seguintes precos:
Cachemiras lisas e com listas de
seda de, lindas cores, a 10400.
Merinos de duas larguras, a 440 e
800 fp., qualidade superior.
Tecidos arrendados cor de creme com
matiz com duas larguras, a 600 rs.
Fazendas de phantasia e lindas cores
a 400 e 500 re.
Tecidos de linho, lindos padrSes
grados, a 200 e 240 re.
Zefiros lisos e de quadro, a 80 <
100 re.
Metlns de Maco branco, preto e de
todas as c6res a 750 e 800 re.
Metlns de quadrinhos, a 900 rs.
Sedas lavradas brancas e de cores cla-
ras, a 10400.
azes de seda com fios prateados a
10000.
Cortinados de crochet, em peca, a
900 rs.
Cambraias bordadas brancas e de
cores, a 40001', a peca.
Cortes de vestido bordados, brancos,
para noivas, a 160000, 180000 e 200000.
VOS para chapeo preto, branco c de
qualquer cor, a 10600.
Crep inglez para enfeitos do vestidr s
a 10200 e 20000.
TECIDOS MAIS BARATOS
Percales e chitas ciars, finas, a
180, 200 e 240 re.
Cassas de cores finas e seguras, a
120 e 240 rs.
Horlm de listras azues muito lar-
gos com 20 varas, a 60000, a peca.
argelina finos, a 160, 180 e
200 re.
Crinolina, qualquer cor, a 400 re.,
o metro.
Gnardanapos superiores a 10800 c
20000, a duzia.
Atoalhado lavrade^ lindos dezenhos,
a 10000.
Bramante de 4 larguras a 640, 800
e 10000, o metro
Toalhas acolchoadas e felpudas com
listas de cores, a 40000 e 60000, a duaia
Bicos brancos franeezes, a 600
e 800 re., a peca.
Bicos finos, brancos, cromes e ma-
tisados, a 20000, a peca.
Baldas a 240 rs. a duzia, cobertas a
1-400 re.
Luvas do seda, bordadas, bransas,
pretas e de cores, a 20000.
Leques de papel, a 500 rs. e trans-
parentes, finos, a 20000.
Leones de pennas o que ha de me-
lhor, a 50000 e 60000.
abnete grande de perfume agra-
davel, a 500 rs.
Extractos finos franeezes e inglzes
a 10000 e 20000.
Bespertadores americanos, a 70.
Hosqulteiros americanos com ar
macao a 100000 e 120000.
Espartilhos americanos e inglezes,
a 40000, 50000 o 60000.
Capas de vidrilho e rendas, a 250000
e 300000.
Toalhas de lab.vrlntho para bap-
tisado a 300000,400000 e 500000.
E umitas fazendas qnc se d por todo o
preco na.
Loja das Listras zoes
sen
FOLPTIM
DECAPITADA
ixamelleira
Vende-se um bom sitio, livre e deser.bars.<;a-
do, com casa de morada, dita para desmanchar
mandioca, muitos arvoredos fructferos e grosso
capoeirao, torna se recomuiendavel por ser pr-
ximo a estacao e margem da via-ferrea de S.
Francisco : quem o pretender, dirija-se ao dito
sitio a tratar com Custodio Neves. OSr. Fir-
mino Gomes da Costa, eetebelecido com loja de
fazendas em frente a estaco, dar informacAc.
Queris curar-vos ?
Se queris curar-vos da vossa tosse ou
da vosea rouquidao, tomae o Peitoral de
Cambar, que ficareis logo curado.
Os agentes,
Francisco Manoel di- Silva & C.
FareJlo de carolo de algo-
da
J conerido como o melor c mais nutritivo
alimento para animae^; vende-se roa do Bom
Jess n. 38,1- andar.
A FLORIDA
GalSes, palmas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algodao com
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao.
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 e 40OO(
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500*
600 e800rs.|a peca. *
dem com 3 e Ij2 metros, de qualque
argura a 10200.
Longos de linho em caixinhas a 30000
dita.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Lindos leques transparentes de gaze *
30000 um.
Grande sortimento de porta-retractos dt
pellucia. v-
Finas pulseiras americanas a 40, 60 *
80000 o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, dt
20500 a 30000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama *
120000, 170000 e 190000 o par, algn
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800
10000.
Ditos para sof a 20000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimen**
a 40000.
Capellas com veo para noiva a 60000
80000. -
Lindos enxovaes baptisados a 80 100
120000.
Toucas de setim para baptisado a 30, 40
50000.
Gnnaldas e ramos de seda, o que ha d>
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 20000 a peca
Ditos de seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricante
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car
ritel.
Pastas a 10000 e 20000.
Porta-lettras e porta-sedulas a 20000.
Arquetes para chapeos e chapelinas t
10500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Lnvas de seda, cano comprido a 20000 o
par.
Ditas de seda para creanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette
sanctuario e consollos.
Lindos lencos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabellos
Ditos ditos para enfeitar cabefa e segura-
chapeo.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 *
60000.
Grande sortimento de sabonetes de 200
10500 um.
Estojo eom faca, gario e colher, propri<
para creanca.
Beugallas com flauta a 10500.
Meias de 12 para homens e senhoras.
Linhas douradw para aser erookat.
Lindas fitas para facha a 20, 30 e 40Ot
1 o metro.
Lindos leques de setim para pasamento.
Grande sortimento de leques de setim
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 20000.
Lindos desenhos para talagarca,
Finas carteiras para aigibeira de 10, 2/
3 e 30500 ama.
Ra Duque de Caxias n. 105
WIISIT
Hayal Blead marea VIADO
Este excellento Whisky Escocez pre*
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
59
O
Liquidando os artigos se-
guintes !
Ra Duque de Caxias
Merinos de todas as cores a 200 rs. o co-
vade. .
Lindou sortimento de alpacas modernas a
400 rs. o dito.
Zefiros de quadros a 80, 100 e 160 rs.
o dito,
Cretones francezas com 1 meti de largu-
ra a 280 o.dito.
Nansuks, cores firmes a 100 e 160.
Fust3es brancos bordados a 360 e 440 o
dito.
Bramantes de algodao a 700, 800 e 10000
metro,
dem de linho, superior a 10600 o dito.
Atoalhado bordado a 10200 o dito.
Superior madapolao americano com 24
jardas por 60000 a peca-
AlgodSes da c6rte, o melhor a 30500
40000 e 50000 a dita.
Cambraias bordadas finissimas a 40000 a
dita.
dem Victoria com 10 jardas a 20800. de
Esguiao de algodao a 40000 a dita.
Ricas guarnieSes de crochets a 70000 e
80000.
Cortinados bordados, novos desenhos a
. 60000 e 80000 o par.
Toalhas superiores, muito grandes a 40000
a duzia.
Meias inglezas a 30000, 40000 e 60000 a
dita.
Seroulas buriladas de bramante a 140000
a dita.
Camisas francezas e inglezas a 360000 a
dita.
Guardanapossuperiores a 20000 e 50000 a
dita.
Cobertas de ganga, 2 pannos a 20800
urna.
Lences de bramante a 10800.
Col xas francezas, de cores a 20000.
Mantilhas e fichs a 10000, 10200 e 10500
Chales de 13 a 20000, cachemira, grandes a
30000.
Redes de cores a 30000 urna.
Cobertores de 1S brancos a 20400 um.
Cassi netas para r o upas de menino.- a 200
rs. o covado.
Casimiras diagonal, 2 larguras a 10400
e 10800 idem.
Flanella azul ingleza a 10200 e 20000
idem.
Cheviots superiores a 30200 e 30500 o
dito.
Damascos de 1S para capas de pianos a
20000 o dito.
Pannos t 10300 e 10800.
Espartilhos, luvas, grinaldas para noi-
vas, lencos de linho, baratissimos e muito
artigos que vendemos por preos sem com-
petencia.
Ra Duque de Caxias n.59.
LOJA DE
PERBIRA & MAGALHAKS
Pao centeio
Mello & Biset, avisam ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-teiras, tem este sa
boros o pao; ra larga do Rosario n. 40.
A LOJA MAIS BARATKIRA
PAKZ NUMRICA
AZEVEDO, IRMaO 4 t.
16Ra do B. da Victoria16
200, Tdephtme200
Tendo recebido directamente da Europa
grande sortimento de fazendas e modas o
que ha de mais novo e preeos sem com-
petencia.
A saber ;
Capas fe surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de 12 e 11 seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 10300.
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as cores, a 208 ra.
Bramante de linho a 10500, com 10
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 10300.
Chaehemiras com 2 larguras a 800 r
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000
Madapolao trancado a 90000 a peca.
Dito globo a 70000 a-dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichs de la" e seda 10000.
Brins de liaho cies fixes a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50000.
Colchas de fustSo a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10600.
Renda dI2, preta, para quaresma.
Pao verue para buhar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro da sais
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para ca
100000.
Chitas de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a 409.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
GuarnieSes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40060.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para mapas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com Adres.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de tal
Setinta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fusto de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200__________
Vinho puro de Santa-
rem
M
ovis
Na casa n. 183 ra Imperial, vende-se ba-
rato dous guarda-vestidos e urna cama para ca-
sal, tudo novo em folha, de superior qualidade
e estylo moderno. ______________
Attenc,ao
Vende-se a taverna sita ra do Bom Jess
antiga da Cruz, n. 53, com pouco capital, pro-
pria para principiante e bem afreguezada; a
tratar na mesma.
Experimentae
A bronchite e a coqueluche curam-se | para fortificar o corpo
maravilhosamente por meio do Peitoral de
Cambar, que se vende em casa dos agen-
tes Franeisco Manoel da Silva & C. e m
todas as boas pharmacias e drogaras des-
ti capital.
Experimentae !
POR
F. MJ BOISGOBEY
(Continua$2o do n.
IV
\
145)
Mas apenas ella tinha posto a cabera
janella, fez urna exclamasao de sorpreza.
E nao era para o co que ella olhava.
Vanda, pelo contrario, olhava para bai-
xo da janella que dava para a praca Pi-
gale e o espectculo que lhe chamava a
attenc2o devia ser interessante, porque
para ver melhor, tinha-se debrujado no pa
rapeito que fica mesmo por cima da entra-
da do palacio de Paulo Vitrac.
Diante dessa entrada acabava de parar
um landau descoberto, puxado por dous
magnficos cavallos e dirigidos por um co-
cheiro de grande libr ; um lacaio empo-
leirado na trazeira, tinha debeido c batia
porta.
Urna visita de pessoas que t-m carro a
um pintor da moda nada tinha de sorpren-
der e nao era por causa do luxo daquelle
carro, que Vanda tinha feito a exclama-
Tinha visto muitas outras parar deoaixo
da janel, lier, onde mais de urna
grande fidalga tinha ido para fazer o sen
retrato.
Vitrac era muito frequentado e os seus
clientes pertenciam todos~~~mlhor socio-
dade.
.mda tinha visto senta-
ndo de um
15a cajo
oa no t
homem
rosto lhe tinha avivado urna recordaba*
inesperada e Vanda n3o se cancava de a
examinar.
Vitrac tinha icado ao cavallete c nao
tinha ouvido a exclamacao em surdina e n2o
cahia em tornar a chamar Vanda, porque
estava ancioso que ella se fosse embora e
quera evitar reatar urna conversa inter-
rompida muito a proposito.
Vanda nao se apressava em deixar seu
posto de observa52o e no momento em
que se decidi a isto, entrava o criado de
Vitrac trazendo em urna bandeja um car-
t2o de visita, que apresentou ao amo.
Vitrac deitou os olhos para o carto e
ia dar ordem de responder que nao entava
em casa, quando Vanda lhe disse em um
tom espevitado:
O tempo n2o est seguro. Renuncio
ao Moinho da Galette e fico comtigo... a
menos que nao te incommode... Acabo
de ver um sujeito e urna senhora que tm
cara de vir para um retrato.
Vitrac apanhou na ve o pretexto que
ella lhe fornecia, talvez com intencSo.
E' verdade, dsse elle, e n2o posso
deixar de os receber.
Isso n2o faz mal, meu amigo... vou-
mc embora, tenho que fazer em minha
casa... Volto daqui a urna hora. Ncs nao
estamos zangados, nao verdade ?
Vitrac fez signal quo n2o, disse ao cria-
do que deixasse subir e Vanda eclipsou-se
sem accrescentar palavra.
L tinha as suas razoes para desappa
recer assim.
Vitrac nao a deteve.
Tinha bastante vontade de correr atrs
do criado, para 'he dar contra ordem, mas
encontrava fatalmente Vanda na escada e
sobretudo o que elle quera era deseinb.v.
rajar-se della.
Resignou-se, pois, sem muita difficulda-
de a receber um sujoito, cujo nome lhe
era desconhecido c que contava _mandar
embora cortezmentc, porque nao estava
disposto a comecar um retrato, mesmo
quando fosse da miilher mais bonita de Pa-
ria.
Vende-se a retamo nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Hoy.il Blead marca fiado,
cujo nome e emblema sao registrados par
todo Brazil.
BROWNS & C, agentes.
lhe que estava resolvido a partir para Y e-
neza antes da abertura do SalSo.
E esperando aquella visita, poz-se de
novo ao trabalho, afim de lhe mostrar que
todo o seu tempo estava tomado.
Cinco minutos depois da partida de Van-
da, o criado, que conhecia as formalida-
des, annunciou o conde Borodino, e Vi-
trac, sem manifestar o menor espanto, le-
vantou-se para receber aquelle persona-
gem titulado.
Se Juli2o de Jonville estivesse all, te-
ria mudado completamente as suas pri-
meiras ideas, que j se tinham modifica-
do depois do incidente do Bosque de Bo-
lonha.
J nao era possivel acreditar que aquelle
senhor fosse o marido de urna mulher de
quem Vitrac tinha sido amante.
O amante conhece sempre marido,
pelo menos de vista, e evidentemente Vi-
trac nunca vira o conde Borodino, porque
o reciba como se recebe um estranho,
que se v pela primeira vez.
Evidentemente tambem nunca tinha ou-
vido fallar delle, porque o seu nme n2o o
havia impressipnado.
E, por essa parte, o conde apresentava-
se com cortezia ceremoniosa que con-
vm em semelhante caso.
Senhor, comegou elle, n2o tenho a
honra de ser conhecido pelo senhor, mas
tenho algumus veaes admirado as suas
obras e o senhor talvez que me desculpe
de me apresentar em sua casa sem que
rae tenha ausorisado a isso.
Nao se desculpe, Sr. conde, respon-
deu cortezmente Vitrac : a mim que
compete agradecer-lhe o comprimento que
me taz. Agora- se quizer ter a bondade
de me dzer o fim da sua visita...
Venho, senhor, pedir-lhe se se dig-
na fazer o retrato de minha sobrinha...
n2o ouso accrescentar que o seu preco se
r o meu ; mas permitta-me que lhe diga
que o modelo .digno do seu pincel. M-
ntia sobrinha ainda n2 tem vinte annos e
toda a gente concorda em achal-a muita
formosa... de urna belleza singular, que I
Vende-se
dous sobrados, um na ra Tbom de Sonza n. 3
(outr'ora becco da Linguete).
Outro na ra Coronel Suassuna (antiga dos
Martyrios) n. 101; a tratar na roa General Abren
e Lima (antiga Santo Amaro) n. 8.
Leite puro
Na estrada de Joao Feraandes Vieira, sitio lo-
go depois das casas novas da direita, vende-se
todos os das leite puro de vaccas taurinas e dt
trra, garante-se a qualidade do leite.
talento poderia reproduzir na tela. Esee
retrato havia de fazer-lhe honra.
Nao o duvido, Sr. conde, e snto
muito recusar, mas parto na primeira se-
mana para a Jltalia e bem ve que tenho
em que oceupar os ltimos dias que me
restam. Este quadro destinado ao Sa-
12o que se vai abrir.
Comprehendo, senhor, e n2o desaja-
va insistir... nicamente posso confassar-
lhe que minha sobrinha vai ficar conster-
nadissima. Tinha sonhado ter o seu re-
trato feito pelo mestre que ella prefere..
tinham-lhe feto esperar... eu nao!...
sei que o sanhor nSo pode satisfazer as
encommendas que tem e receiava urna re-
cusa. .. mas um dos seus amigos, a quem
tive a felicidade de prestar um servijo,
assegurou-me que o senhor talvez consen-
tise em satisfazer um desejo de moca/
Um de meus amigos, diz o senhor?
Sim, senhor. O Sr. de Jonville.
E' com effeito um dos meus ataigos
e dos melhores. \
Pois bem, estou certo que elle teria
a amabilidade de me acompanhar aqui e
juntar as suas instancias s minhas^se
nao estivesse pregado em casa, por causa
daquelle maldito accidente.
Um accidente ? Ent2o o que lhe
acontecen ?
Oh! nada de grave. Ante-hontem
toreen o pe, cahino de cavallo. Tive a
felicidade de estar perto conduzil-o sua
casa. praca do Palais-Bourbon.
Agrade$o-lhe por me haver dade
esta noticia. Irei visital-o hoje.
Quer que o conduza l ? Tinha pre-
cisamente teoejk de ir l ssber noticias
delle.
Muitissimo agradecido, Sr. conde,
n2o quero abusar da sua bondade e...
O senhor veria a minha sobrinha,
interrompeu sorrindo o conde Borodino, e
quando a tivesse visto talvez que se de-
cidisse a conccder-lhe o favor que olla
ambiciona.
Pois que !... por acaso?...
Helena veio commigo; nSo meatre-
Da qninta de
Chegou a segunda remessa deste especial vi-
nho para o armazem central de gneros alunen
dcios roa do Cabug n. II. o qual se toras
recommendado por ter puro da ova.
Joaqoim Cbristovao & C.
TelepboneMI
--
Muita attencao
Na roa de S. Jos n. 56 tem para veoder
afamados vmbos e licores de todos os tractos
paiz, fabricados pelo tinado Jeo do Amaral Ha
poso, coraosejain : vinho de caj I.' e 1* qaa-
hdade, vinho do abacixt. viubo de ianipaps
composto e simples, hesperedina brasinra, la-
ranginba cordial, excencias de limo e cidra, -
tres prensas para espremer os frucios, e tudc
se vende por baratsimo preco para liquida
cao. Assim como se vende um bom terreno na
povoaro de N. S. da Boa Viagem por qualquer
preco.
Vende-se
:iuha mentido a Vanda, dizeudo- s o senhor talvez, com o seu mW.lhosO1 vi a fazel-a subir aqui, sem sua antonsa-
2o. NSo sabia se o senhor estava s e
ella muito timid*. Dcixei-a na carrua-
egem.
Se c a^sim, Sr. conde, nao devo de-
moral-o mais tempo. ,--\
Entao o senhor priva-me do prazer
de lhe mostrar a querida sobrinha e per-
co a nica esperanca que me restava de o
fazer aceitar a minha proposta.
Tenho muita pena, repito, mas-----
O senhor nao recusar ao menos
vel-a de longe, replicou rindo o conde Bo-
rodino. Trata-se s se por janella....
n2o ter mesmo o trabalho de a abrir,
visto que n5o est fechada.
Aquillo foi dito com tal bonhomia que
Vitrac inclinou-se e caminhou, sm se fa-
zer rogar, para a janella onde Vanda se
tinha encostado.
Tambem elle sd inclinou para fra e
olhou.
Nessa occasi2o, Helena, que se aborre-
ca de esperar o tio, levantou a cabeca.
N2o foi urna exclamacao, que escapo u
ao mestre de Mealheiro, foi um grito.
Nao verdade, que muito bella?
disse o conde Borodino, como se tomasse
aquelle grito por um grito de admirasao.
Era entretanto difficil engaarse, por-
que Vitrac dava signaes nao equvocos de
agitac2o.
Tinha ar de um homem que vfi appare-
cer um espectro e a admirac2o nao se ma-
nifesta, mesmo em um artista, por um
transtorno completo das feijoes.
Vitrac, petrificado, contemplava com os
olhos desvairados a mo9a, sorrindo para o
tio, que acabava de ver na janella e n2o
articulava urna palavra.
__ Caro mestre, continuou com alegra
o conde, nao ihe oceulto que o seu es-
panto parece-me de bom agouro para a
realisacSo de nossos votos. O senhor nao
encontrou era nenhuma parte mq modelo
tao perfeito como minha sobrinha, e agora
que a vio, espero que ella nao ter o des-
go3to de ouvir da minha bocea que o se-
phor recusa fazer-lhe o retrato. E' urna
ambiciosssinha. que faz empenh em pas-
sar posteridade, gracas ao sen admirave!
um estabelecimento de molhados a roa do Ras
gel n. 53, e garante-se a chave ao comprador
a tratar no pateo do Mercado, talho do commer
co n. t, com o dono.____________________
Vinho particular
No armazem da roa do Amorin n. 60, vnde-
se o que pode, haver de melhor, pelo modic
prewter*-o garrafao de tres caadas (voltec-
ds/beasco).
vel talento, c se lhe fosse preciso renun-
ciar a isso, nunca se consolara. Poupe-m>
a magna de lhe annunciar que o meu pe-
dido nao foi attendido.
Vitrac ficara immovel e modo.
A moga que lhe apparecia era a ma-
gem viva da decapitada e como Jonville t
Cavaroc no Bosque de Bolonha, quasi que
acredita va em urna resurreic2o.
O tempo dos milagres passou e aquelle
podia exphear-se por urna semelhaaca,
mas no excsso do seu espanto, Vitrac ti-
nha perdido momentneamente a faculda-
dc de raciocinar c alm disso tinha moti-
vos pessoaes para nao se contentar con
aquella explicacao t2o fcilmente como ti-
nha feito Jonville, que a aceitara perfe;
tamente.
Jonville nao conhecia a morta senao de
vista c j estava quasi apaixonado pela so-
brinha do Sr. Borodino.
Vitrac n2o sabia que partido havia de
tomar e era preciso responder s instan-
cias daquelle nobre estrangeiro, que lhe
cahia das nuvens e que nao lhe tinha ata-
da declinado senao o nome e o titulo.
. Vitrac nao podia confiar-lhe a cansa da
sua commocao e senta perfeitamente que,
para saber mais alguma cousa, nao devia
insistir na recusa absoluta, que acabava
de formular.
JEntao, mestre, pergnntou com do$u-
ra o conde, urna sentenca definitiva ?
Appello para a sua cortezia e para o seu
bom coracao. NSo podia, antes de partir
para a Italia, comeyar o retrato de minha
pobre Helena ?... Acabava-o, quando vol
tasse... quando quizease... mas, ao me-
nos, iiiiuha sobrinha estava certa de
ter... e se nao lhe conviesse pin tal- no
a'dier, ousaria propr-lhc para o pintar
em minha casa.
Nada podia convir mais a Vitrac do que
o offereci ment inesperado daquelle fre-
guez imprevista.
itmar-*t
a



l!
i
*

Typ.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ED4Y9ACE7_GRUS7E INGEST_TIME 2014-05-19T20:38:17Z PACKAGE AA00011611_19150
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES