Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18905


This item is only available as the following downloads:


Full Text
L^a^a^a^a^L^L^H^c^a^a^HIa^al mmw^
na meses adiantados..............
.-e ditas idem................
fcc anuo dem... .............
numero avulfio, de das anteriores *. .
DJfi lootf
1SW
200000
260000
100
& Svrx # 'Mfyos


.
"
e agricultura,atmetade poderser empregada
na acquisigo c povamento de razendag e trras,
com ou sem cultura, sitas na zona das o provin
Mina?,
, Rio de Janeiro. Paran e
E:
da Baha
d6tricto,
votos.
G i*esu Izado fi
listrto
neiro da Cunha 263 votos.
Foram votos protestos cerca de 200.
-O Dr. Aniso foi pois eleito deputado
geral em 2." escrutinio.
A junta apradora deve reunir-se no dia
19 para sommar os rotos.
No 3. districto foi eleito em 2.*
escrutinio com a maioria de 28 votos, o
Dr. Franklin Dantas Correia Ges
(L).
RIO DE JANEIRO, 15 de Outubro, a
il horajudo dia.
O nomeado chefc de seccao da Directo-
ra Geral dos Correios da Corte o
official Pedro Thomaz Correia.
RIO DE JANEIRO, 15 de Outubro, as
7 horas e 45 minutos da noite.
Foi nomeado capitao do porto da provin-
em da Parahyba, o BarSo de S. Marcos,
sendo exonerado o actual.


sanio da mili um
ROMA, 14 de Oetubro.
O Sr. Crisp, acompanhado dos outros
ministros, parti para Palermo.
MADRD3, 14 de Outubro.
O Sr. D. Albareia acalde ser nomea-
do presidente da Cour des Comptes, Tribu-
nal das Con tas.

I. .
PARS, 14 de Outubro.
O contra almirante Regnault Preinesiul
foi nomeado coma andante em chefe da di-
visao naval, no Ocano Pacifico.
ROMA, 14 de Outubro.
O governo italiano declarou as autorida-
des signatarias do tratado de Berlim que
estabelecer o eeu protectorado sobre
Abyssinia.
.LISBOA, 15 de Outubro, s 2 horas da
manhS.
i *
Corre, com insistencia, que o estado de
EI-Rei D. Luiz desesperado.
Comecou a ser publicado um boletim of-
cial dos mdicos da real cmara, acerca do
estado de sadc d'El-Rei; o de hoje diz
que elle vai muito mal.
sito PUMUBa, mu?. a*r"pers Tcscota Normal
leudo em vista u infirmarlo n. 187 de 6 ceste
mei da Inspectora ;i ifla instrucc publica,
resolve, nos termos tia le n. 1969 do corrente
auno, nomear a peticionaria professora publica
effeetiva da cadeira de ensino mixto de Cachor-
ro.-Coramunicou-se ao inspector geral da in-
strucc publica.
Officios :
Ao inspector da Alfandcga.Existindo no
trapiche Barbosa, segundo declara a directora
do Arsenal de Guerra em oflicio de hontem, sob
b. 49, 1.19 volumes enriados pela intendencia da
gnerra para esta presidencia, providencie V.
Exc. pira que taes volumes sejam recolhidos ao
dito Arsenal certo de que inspectora do Arse-
nal de Marn ha expeco as necessarias ordens no
serjUdo de forneccr as embarcagoes precisas
para o respectivo transporte.Officiou-se ao in-
spector do Arsenal de Marinha e ao director do
Arsenal de Guerra.
Aoprovedor da Santa Casa de Misericordia.
De acoordo com ajproposta constante do om-
cio de V, Exc, n. 20o, de 21 do corrente mez,
designo o Dr. Ignacio Alceblades Velloso para
1. servir o cargo de director do servico sanitario
do Hospital Pedro II.
Ao inspector do Tbesouro Provincial.Ten-
do em vista o exposto em seu officio de 10 de
Julho ultimo, n. 226, autoriso o a mandar pagar
a Companhia Great Western of Brazil Railway
Limited a quantia.de 9580 referente passagem
ao engenheiro da Repartiyo das Obras Publi-
cas, Antonio do Reg -Sello, a juem se refere o
documento junto.
Ao mesmo. Remeti a Vmc. em original
o parecer que, a requerimento do ceronel Joo
Carlos de Mendonga Vasconcellos e capito Joo
Paulo Morcira Temporal, propretarios da nsina
Curass, esUbelecida em Barreiros, prestaran)
os eogenheiros Francisco de Souza Res e Lou
renco de S Albuquc-quc, Borneadas por esta
presidencia, assim como a^Mormago desse
Tbesouro em oficio de hontem datado, sob n.
298 acompanhada do parecer do Dr. procurador
lical atim de que faca celebrar com elles o devi-
do contracto para os effeitos da lei n. 2032 de 3
de Julho ultimo.
Opportunainente derolverme-ha Vmc. os re-
feridos papis e enviara copia do alludido con-
tracto.
Ao mesmoPara os fins convenientes decla-
ro a Vmc. que na petifllp da ex-professora con-
a, Bemvinda de Souza Castro Felosa, re-
hrlerlid proviraeflto efTecnvo na sadeira de
Cachorro,'piferi hontem o segrate despaoho :
Comorequer, continuaudo era seas venciraentos
o descooto do adiantainento feito.
Ao escrivao de paz encarregado do registro
civil na parochia de S. Ir. Pedro Goncalves do
Recife.Para os fins convenientes remello a
Vmc. as inclusas notas do registro civil remetti-
das pelo director do presidio de Fernando de
Noronba com ofhcio de 21 do corrente mez.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
Recife a Caxang. -Declaro a Vmc. que appro-
vei boje a planta apresentada pela gerencia dessa
estrada de ferro para a consl rcelo de urna nova
estacao na Ponte de Ucha com a clausula de nao
embaracar ella a estrada publica e de ser con-
struida em terreno que a empresa devera aver
sua cusa. Communicou-se ao director geral
de obras publicas.
Portaras :
Declaro Cmara Municipal do Recife para
sen conbecimeoto e em solugao de sua informa-
ci d. 57, que defer boje o requerimento em que
a estrada de ferro do Recife ao Caxang solicita va
approvaco da planta da nova estacao da Ponte
de Ucha com a clausula de nao embaracar ella
a estrada publica e ser construida em terreno
que a empresa llavera sua custa.
Os Srs. agentes da Companhia Brazileira
facam transportar provincia de Alagoas, por
cotila do Ministerio da Guerra, no vapor Espirito
Santo a urna Bltia do Dr. Jos Antonio Ribeiro
de Araujo. de menor idade
EXPEDIENTE DO DR. SECRETARIO
Ofticios
Ao 1. secretario da Assembla Legislativa Pro-
vincial.O Exm. Sr. conselbeiro presidente da
officienci
crt-to n. 9,420 de
gislaco em vigor.
E para que clregoe ao conhecimento de todos
mandei passar o presante que ser affixado na
Municipal desta villa e delle se
para'ser remettido ao Exm. Sr.
rovincia para o lim indicado no
eto ciado, com certido do dia
ado pelo porteiro dos audito-
nesta villa de Agua-Preta, 12
E eu, Pedro Severo da Costa
de orphos o escrevtFrancisco

LISBOA, 15 de Outnbro, s 3 horas e
40 minutos da manha.
Est moribundo S. M. El-Rei.
Foram-lhe ministrados os ltimos sacra-
mentos.
Est no Paco toda familia real, minis-
tros, grandes da Corte.
Reina viva impaciencia por saber noti-
cias do augusto enfermo.
'\t
Esperase a cada momento o desenlace
tai.
ROMA, 15 de Outubro.
Telegrammas da cidade de Verone an-
naMiarn que, em consecuencia de ter tres
'Hado o rio que all passa, est inunda-
da aquella villa e lugares circumvisinhos.
Os prejuiaos sao considerareis.
' LONDRES, 15 de Outubro.
Acredita-se que a visita de S. M. o Czar
a Berlim nao trar resultado algum para a
poltica externa.
LISBOA,
a noute.
15 de Outubro, s 7 horas
Foram ordenadas preces em todas
grojas, em teneilo de El-Rei D. Luiz.
as
PALERMO, 15 de Outubro.
rijpi, pronunciando um discox s-
porta d
extrahir;
presiden
arl. 157
em que
nos.
Dado e .
de Agosto d>
Leile, escriVl
da Costa Maia.
E mais se nao conlinha em dito edital, ?qui
fielmente copiado Eu Pedro Severo da Costa
Leite, escrivao de orphos o escrevi.
Certifico que aflixei na porta da Cmara Muni
cipa!, o edilai chamado o concurrente aos ofli-
cios de contador e partidor e o parliaor e dis-
tribuidor d'este termo. Dou f. Villa de Agua-
Preta, 12 de Agosto de.JJ.889.O porteiro dosau
ditorios Joaquim Jernimo de Carvalho.Con-
iforme.-0 escrivao, Pean Severo da Costa Leite.
--------,----_

Repartido da Polica
2.* seccao.N. 1.260Secretaria de Po-
lica de Pe mam buco, 15 de Outubro de
1889.Illm. eExm. Sr.Participo a V.
Exc. que hontem torum recolhidos Casa
de Defenyio, os seguintes individuos :
A' minhaftftrdem Felippa Mara da Conceigo,
alienada, at que possa se transferida para o
sylo da Tamarineira.
A' ordem do Dr. delegado do 1 districta
capital, Joio Luiz Ferreira, alienado, com de
no ao asylo da Tamariueira
A' ordem do subdelegado do Recife, Tb. Abno-
rosks, requisico do cnsul allemo.
A' ordem do*de Santo Antonio, Florencio Jos
de sojza, por enme de furto-, Rraziliano A/ias
lacio dliveira, porcrime de tentativa de mor-
te, disposico do Dx. delegado do 1" districto
da capital : (Juiteria Mara da Conc^ico, Mara
Josepn da Aonunciago, Jos Mara da Concei-
gao e Joaima Eugenia da Couceicao, par embria-
guez e offensas a moral publica.
A' ordem do do 1 districto de S. Jos, Lau-
ser presente deliberacSo dessa Assembla a
inclusa niformaco do Tnesouro PtovdcpI cons
tante de offici de 10 de Julho ultimo a. 226,
sobre impossibilidaie do pagamento da quantia
de 264200 referente a passagens concedidas por
conta da provincia na estrada de ferro do Recife
ao Limoeiro, visto nao taaver recursos para isso
consignados na le do orcamento urgente.
O pagamento da quantia de 9*580 o mencionau oflicio foi mandado effectuar hoje.
Ao director geral de Obras Publicas. S. Exc
o Sr. presidente da provincia ricou in'eindo
pelos omcios de os. 114 a 117, de bontem datados,
de ha ver V. S. mandado lavrar termo de receb
ment detinitivo das obras dos oootilhOes de
>gua do Bicho, do I e 3." da vanea de Uruah
e dos dous da varzea de Pao Amarello. da ponte
na ra do Rio em' Goyanna, da ponte da varzea
de Uruah e do ultimo pontilhao da varzea de
Pao Amarello; da estrada do norte entre a villa
de Iguarass e a cidade de Damb; e das pontes
de Bujary e Ara taca, na estrada do norte; pas-
sando-se a favor do contractante os devidos cer-
tificados.
Ao gerente.da 'Jorapanhia Pereambucana.De
ordem do Exm. Sr. conselheiro presidente da
provincia acenso o recebimento do ofBcio de
hoje datado no qual V. S. participa que o vapor
Jaeunype seguir para os portos do sul at a
Baha no dia 29 do correte s 5 horas da tarde.
Ao juiz municipal e de orphos do termo de
Goyanna.De ordem do Exm. Sr. conselheiro
presidente da provincia recommendo a V. S. que
devolva, com urgencia, acompanhado de sua in-
formaco. o oflicio do cnsul da Italia, que para
esse nm lhe foi remettido em 16 de Julho (indo,
relativo representaco de Domenico Sorrentino,
reclamando providencias no sentido de ser-lhe
restituido um Albo mencr Oificiou se ao cnsul
da Italia.
Ao Sr. Francisco Bere^iguer de Carvalho Cezar.
O Exm. Sr. conselheiro presidente da provin-
cia manda declarar a V. S., em resposta ao seu
oflicio de 16 de Julho ultimo, quanto ao sello,
que nao cabe ao mesmo Exm. Sr. resolver sobre
impostos geraes*, quanto segunda parte do
mesmo officio que cumpre a V. S. dirigir peti-
jo atim de ter o devido despacho.
De ordem do Esm. Sr. presidente da pro-
vincia fajo publico, para os devidos effeitos, o
edital sbaixo transcripto, pondo em concurso o
provimento dos da partidor e contador e de par
tidor e flistribuidoj1 do termo de Agua Prela.
O-secret.
FrancisM Leopoldo tkmnho de &.-*.
toio e JoSo Perera do ^asrimento,
guez e disturbios.
A' ordem do do 2* districto de S. Jos. Jos
Crioulo, por embriaguez e disturbios.
A' ordem do do 1 districto de Afogados, Ma-
ra das Dores Santos, alienada, com destino ao
asylo da Tamarineira.
No dia 30 do mez fjndo, foram capturados
no lugar Campo Alegre, do termo de Villa Bella,
os reos Mieue! Alves de Lima e Joaquim Al ves da
Lima, autores do assassinato praticado em 24 do
referido mez na pessoa de Jos Joaquim de
Mello.
Deus guarde a V. Exc. Illm. e Exm.
Sr. conselheiro Manoel Alves de Araujo,
mui digno presidente desta provincia.
O chefe de polica, Oeroncio Dia d Ar-
ruda Falc3o.
ne3tes eirp
unidades.
Os cambios teem declinado, com excepeo do
de Paris em consecuencia das largas somraas
de valores italianos que teem sido transferidas
para Berlim.
As reservas metallL-as do Banco Imperial da
Allemanha continuara a diminuir consideravel
mente, e por isso a taxa do descont nao pode
r deixar de ser elevada para licar equiparada
do Banco de Inglaterra, e para acompanhar o
mercado livre, queja faz transaeces pir precos
superiores a 5 0|0.
A reserva metallica que era a 7 de Setembro
de 844 460,000 marcos desceu a 14 do mesmo a
832,340,000, apresentando urna differenca para
menos de 12.120,000 marcos.
A situaco financeira de Hespanha nao tem
melhorado, nem poder melhorar em quanto o
governo nao lomar a iniciativa de remodelar a
constituico do banco, de forma a poder satisfo-
zer e a regularisar as necessidades e defeitos da
circulaco monetaria.
Para conseguir este resultado 0 migter que,
trate da inversas dos valores do Estado, que em
ans de tlO % absorvem o activo do banco, e
quanto mais protelar a enrgica resoluco para
esse intento tan:o mais ha de crear difliculdades
ao tnesouro.
A praca de Lisboa apezar de n8*influen;iar
os grandes mercados, nem to activamente sen-
tir e compartilbar as consequencias dos grandes
abalof que os aUectanj, solIVeu era repercusso
os sed* effeitos: e anda que a sua situaco seja
muito desalagada, comiudo notou se algum re
trahimento uas facilidades de descontjs c repor-
tes, facto este perfeitamente natural em vista da
elevacao da taxa do descont e da tendencia ge
ral para estabilidade do novo padrao.
0 papel de primeira ordem ohteve descont a
4 l,'re.4 3.4 'j*r cento e os r eportes 4 e 4 1/2
por cento.
Espirito-Santo, aliai de serum parcelladas em lo
tes de 10 a 20 declares, destinados a estabeleci-
mentos de familias de agricultores nacionaes e es-
trangeiros.
Das quanlias foraecidas pelo thesouro, que
nao forem applieadas dentro de 180 dias, pagar
o banco juo annual de 3 "/.
Trata se, coai nafereocia as tres u.'imas clau-
sulas, da favores especiaes coHcatlidos pela pri-
meira vezaestabelecirnciito.de crdito que se
destina akJKUar auxi nstria agrcola.
Releva.flirm, notar qnfe'oTBanco Coloaisador
assocLac que logrou
ra>a jaajpzas^ d
cavara J
peciaes, acolbido lm d'isso com ex-
traordinaria sympathia pela no-?a prarja. Se
como todos pensara, o futuro da nossa industria
agrcola depende principalmente da adaptacao o
desenvolvlmento da pequea propriedade entre
nos, forca confessar que bem merecer do
paiz a instituicao de crdito que a impulsionir-
bancos em todo o imperio, a que o goverao ea
autorisado a conceder o dimito de emisso,
sendo cera mil contos neata pr^ca, e os outros
cera mil as provincias. O mximo do papel
eraittido sena portauto ISO mil contos em todo
o imperio, isto puco mais ou menos a mesma
so urna dermmeraaj de que actualmente dispo-
mos. T ,
Isto importa dizef que, se se pensasse em tro-
car o nosso papel incoovertivel por esse papel,
a quan'.idade de numerario nao era raodifiez-
da ; e quanto a quulidade, podc-^c dizer que i.
rigor iicavamos na mednaa porque, se al
crdito do banco eslava.- a apoliee
representando esta .
o portar.
a raed
O capital do bance
(!uziria4(, de juros est
das trasaeyes Dancarias/'strppondo que toda a
somma emittida encontrasse vantajosa applica-
Qo ; mas a inferioridade desse genero de baa
eos, em relaco aos de base metallica, est nao
s na emisso inferior ao deposito, mas no fado
de nao ter a a plice a elasticidale natural do
dividdo>em 4,o(30 acgOes de" 1003000 cada urna,
achaod*e grande parte do capital j tomada.
Os fioswesta sociedade sao :
Deseavolver a arte dramtica, maniendo para;
isso escolas apropriadas;
Desenvolver a litteratura brazileira em geral,
adquirindo as obras dos autores nacionaes de
recanhecido mrito litterario, auferindo d'ahi
lucros; .
Man ter escolas primarlas secundaras para
o fillios ou protegidos dos artistas:
Reunirtodos os elementos de attracco nos
jardins edependencias do estabelecimento, ad-
quirindo para esse fita um dos predios^j apro-
prados;
Conta a socieuade que o dividendos sero dis-
tribuidos semestraimen te e nunca corresponde-
rao a menos de20 /
J foram iniciadas as opera^des do Banco Na-
cional do Brazil.
Antes da abertura dos respectivos trabalhos,
em obaewrtrcia s disposicOes legaes, o Sr. Dr.
juiz di f* vara commercial da corte, procedeu
veriflcafiio dp deposito metlico e outras disposi
goes ordehadas por lei; as quaes. por adiar era-
se satisfeitas, autorisavam a oaugraco das ope
races do primeiro ban :o emissor, segundo o
rgimen a nova le.
Thesouro Provincial
despachos do dia 12 de ootubbo
de 1889
Manoel Francisco de Medeiros, collecto-
rias de Jabrob, do Brejo e de Ingazeira,
Miguel Tolentino Pires Falciio e Jos Mar-
tioiano ue Sozna. A' contadoria.
Bernardo Jos da 'ocha, Manoel Soa-
res de Oliveirao Diocleciano Ferreira dos
Santos. Ao contencioso.
Emilia tfarinbo de Castro Rsis. 3a
provincia manda remelle r a V. S. para o lim de tisaca a conta loria.
aac nfoaanfo 4 rliilihor-p^A rlaaa'i \aaomKlfl 9' .
InstruccSo Publica.-
A'pagadoria^
FIYWtAS E C0M1ERU0
is iamor
Em sua revista commercial e financeira de 28
de Setembro ultimo assiguala o Jtrnal
merco, de Lisboa, que (ora o facto mais
tante do perodo sem duvida a elevac&o S 0[0
da taxa de descont do Banco de Inglaterra; o
que produzo as suas naluraes conseuen:ias
nao e na subida ios cambios, como* na depre-
ciacao dos principaes valores decreditiT
A enorme absorpeo de ouro que o Brazil e a
Repblica Argentina teem desenvolvido oestes
ltimos 'empos foi a causa prxima e determi-
nante desta alteracao na laxa do descont a qnal
alias se justifica como providencia prophilatica
para defender as reservas metallicas do banco,
alin de estarera habilitadas a acompanhar a vas-
tsima expansfto mercantil que se vai operar no
prximo outomoo.
Esta alterecao na taxa do descont nao irrom-
peu prematuramente, e tanta assim que as
operacoes da semana anteriof,' conforme o tize
moa notar na nossa revista, resentiram-se desse
facto, que estava imminente.
Todos os valores internacionaes colados na
Bolsa de Paris tiveram sensivel raelhora. prin-
cipalmente os auslruhungaros, russos, hespa-
nhol e portuguez, que alcancou 68 por cento.
E.-ta favoravel tendencia influenciou as ren-
das italianas, as quaes alcancaram a subida de
um ponto sobre o prego da semana anterior.
Nos valores argentinos houve nolavel procu-
ra, assim como as accOes dos principaes ban-
cos.
As operacoes a prme toraaram consideravel
encreraento, occasionando recompras que contri-
boira o por seu lado para accelerar o movimen-
lo para a alta.
A disposico geral em que se encontra o mer
cado francez notavelmente animadora, e apr-
senla symptomas para sustentar a reacc&o que
se operou, e entrar n'um perodo agudo de ao-
tividade.
No mercado de Londres a situago no' to
desafouaJa, pelo gener especial dos negocios
que affluem e se derivara deste centro monetario,
e por isso as suas operacoes se rescotiram das
hesitacbes e pe plexidades das conseque'acias da
elevando da texa o desa
sontos ^il'jajailJ,
poucos dias ser anda augmentada.
O papel flduefario ser emittido por esses dias
at sonma de 27 mil contos, correspondente ao
fundo actualmente em deposito.

Com aSenoraioaco de Banco Inlerprovincial
estava a fundar se no Rio de Janeiro um estabe
clmenlo bancario com o capital le 3,000.0062,
disididos em 15,000 acgOes de 200* cada urna.
Bst aova nstituigo bancaria destinada a
auxiliarocommereio" de varejo as principaes
las das provincias de S. Paulo, Mi-
de Janeiro, onde estabelecer agen
esmo lempo contribuir para o des-
lo do coraraercio inlerprovincial e
immigra(Sao por meio de easso de pequeos
saques sobre as pracas cstrangeiras.
zonas
as e
cias o
envol
l SIRIAS E ARTES
Chefipa capital de S. Paulo, de voita dos Es-
tados-Wdos, o nosso distincto conterrneo r.
Jos TMrig*, que havia seguido para aquel le
paiz cano Um de turnar conbecidas as machinas
de beneficiar arroz e caf, dos Srs. Engelberg,
Siciliano C.
O Sr. Dr. Tibjriga com os privilegios que levou
de taes machinas conseguio organisar, na flores
ceale cMade de'Syracuse, urna companhia com o
capital de dous mil contos, sendo raetade das
acgOes pertencentes liruia Engelberg, Siciliano
* C, e mesmo engenheiro.
Como n'aqueJle paiz, a nova companhia tem conseguido
vender j muitas machinas de arroz para o sul
dos Estados-Unid >s e para outros pontos.
A vista d'este resultado para dar emboras
firma Engelberg Siciliano & C., que nao poupou
sacrificios para tornar condecida no mundo civi
Usado urna ioveogo paulista.

Foi d^*810 um J^ tle Pit0,as> objectos real-
mente Jjwciosos pela epoc.na que rememorara, e
mais por bar rem pertencido a Jos Feliciano
Pinto Coelho da Cunha. Baro de Cocaes. que to
importante papel representou na revolugao mi-
neira de 1842, quando era elle presidente da pro-
vincia.
Sao pecas de elevado valor, nao so pelo que
cima referimos, como tumbem pela parte arts-
tica e lavores qaft-'o'ellaa se encontrara.
Sao de dous Canos, para balas forjadas de
bronze massigo* boo poliuos, 08 quaes se des
larractam para atinfroduzir a munigo, que
de plvora e bala,Th lepetdente da buena, com
alcaoce para cento e vinfe metros, segundo ex
perieacias fetas. e do afsema de pederneiras.
As ceronhas de amdeiras teem embutidas flo-
res e arabesco-; debata, fetos com perfeico, e
as iniciaes J. F. P. ti C
Sao as primeiras que viraos deste systema, e
dignas aem duvida de figurar o'uma exposijo
de cousas antigs e mchiologicas.
EstaB pistolas perleicem actualmente ao Sr.
commendador Dr. Marlinho Duarte Pinto Mon
leiro, que as adquerio por alio valor, visto ler
predilecgo pelo colieccionamento de cousas ra-
ras. *

Foi firmado o accordo enire o Sr. miiistro da
fasnda e o presidente do Buco Colonisador e
Agrcola, para um erapreslinio de cinco mil con-
tos de ris ao mesmo Bauco, alim de auxiliar
lavoura e colooisagao, raed ante hypotheca de
immoveis ruraes, caugo de ttulos da divida ge
ral, provincial e municipal, dbenUra de corapa-
nhias garantidas pelo Estado penhor aaricola e
lettras com doas firmas, sendo urna-pelo menos
de lavrador anonado. '
Oa'S.OiiO contos sero pelo governo suppridos
em presiagoes -uccessivas, desde j.
Para us operacoes iueo:ionaJas foram adopta-
das as condig-s dos accordos anlefiormente ce-
brados com ouirus Ba:nos, menos eiu relago ao
quantum dos emp estiraos, que. pode rao ser de
O0uil2O:iK>> uas iiypotoeas e-de 1004 al
0:000* no penhu uu le ira.
Da somma lotal (10000:006*) com uu
verno e o b .-..-. nar a.CQMilbMCie
Sob a denomioago de Companhia TlieatraI, I ouro, importado ou r^exportaiff conforme as
acha-se projectada na Corle a creago de urna 1 necessidades da praga. ma vez compradaa as
sociedade anomvna cora o capital de 400:000*0001 apoltces, e frita ;i emisso. o banco tino a mes-
Os bancos de emisso
(Gazeta de Noticias da corte)
No artigo Causas politicane segundafeira ul-
tima, "escre vemos :
morte de Francisco Belisario seria em
qualquer terapo um grande mal; mas um mal
muito maior agora, que vai seu caminbo a refor-
ma financeira, que elle iniciou, 6 vai caminbo di-
verso daquelle que prefera o grande* talento, a
alta competeacia do ex-ministro da fazenda. Se,
por fatalfdade, ha no que se est fazeodo, algora
excesso, alguma cousa menos conveniente, de
Francisco Betisarik viria o correctivo.
J estava preenchido o espago que, de ordina-
rio, consagraoos aquellas ctironicas, e nao pu-
demos entao desenvolver este assumpto ; no em
lano parece-nos senos conveniente adial-o, e
restringil-o s dimensOes de pm artigo hebdo
Ojaari, em que alias pode ser prejudicado por
alguma quesly latercurreote. Islo decdenos
a desde j externf o que pensamos a'respeito
desta qoesto, que envolve to serios interesses,
e que est preoecupando tanto os espirites, dei-
xando-se alguns levar por urna influencia que
pode nao assentar em bases bem solidas.
Convem recordar de que modo corren no par
lamento a discusso desta lei de cancos de
emisWo
O projecto primitivo, que por iniciativa do hon-
rado Sr Viscon-le do Cruzeiro foi apresentado
por S. Exc. e por seus dignos collegas os Srs.
Visconde de Ouro Preto e Lafayette, referase a
emisso sobre base de apoiices maoeira dos
bancos americanos. S em terceira discusso
foi apresentada pelo Sr. Visconde de Ouro Preto
urna emenda, autorisando a fundago de bancos
de emisso de base metallica.
Houve quemeatendesseque certas disposigoes
restrictivas da lei nao liobam applicago a esta
ultima bypothese, e de facto algumas del las nao
se lhe podiam applicar, porque eram antagni-
cas com a natureza destes estabelecimenlos
Uas, quando a lei foi votada, de pois de larga dis
cusso na cmara temporaria, onde alias se pode
dizer que ninguem a discuti, nao o enteodeu
assim o Ilustre Sr. conselheiro Joao Alfredo,
eato ministro da fazenda, e com o apoio da opi
nio do Sr. Visconde do Cruzeiro e da secgo
respectiva do conselho de Estado, applicou aos
bancos de base metallica todas as restriegues
que a lei impunha aos de base de apolices. O
resultado foi o que se vio : nem um banco se
organisou para emittir bilhetes, porque a emisso
sobre apolices nao offerecia vantagens, e a emis-
so sobre base metallica eslava impossibihtada
e falseada pelas disposigoes restrictivas do re-
gulamente.
Mas o hourado Sr. conselheiro Joio Alfredo,
confeccionando esse regulameoto, teve em vista,
ao que nos consta, urna questo de principios,
questo essencial, que nao tinna sido tomada
na devida consideraco, quando o projecto foi
discutido no senado : referimo-nos questo de
unidade ou pluralidade dos bancos emissores.
Como escapou este ponto na discusso, alias
tonga e luminosa, a que o senado submett-u o
projecto? a cousa explica-se pelascircumstan-
cias. orno disemos, s em terceira discusso
foi apresentada a emenda autorisando a funda
gao dos bancos de base metallica, e essa lercei
ra discusso j encontrou os espirites e as ac-
tividades esgotadas pelas outras duas. Durante
estas, a possibilidade do resgate do papel-raoe
da e a converso do me# circulante era moedu
metallica, ou cousa que o valha, estava ainda
na regio das aspirages do futuro.
Apezar do seu alto criterio, e da especial com
petencia uestes assu optes, o tinado conselheiro
Belisario, que tuina conseguido melhorar o
cambio e dar-lbe o impulso que o levou mais
larde cima do par, ebegou a pensar em modi-
ficar o nosso padro monetario, convencido de
que jamis passa riamos de 24 dinheiros por I*.
A converso da raoeda era, pois, ento urna
?.uest" diflieil, e a emenda que autonsava a
undacao de oancos de emisso sobre .base me -
la.hia, uo foi discutida, provavelmenie porque
se coosiderava que isso era ponte a que se ti-
nha forgos.nueiue de voltar mais Urde, em o-
casio oppoiuna.
Mas. dupois, os acqatecimentos alleraram in
teirameaie a face das anisas, o carabio foi ci-
ma do par. negando/as.previsoes do conselbeiro
Belisario houve rafia coloeita de caf que resis
lio mesmo ao O'ujate da crise lo receiada da
aboheao. e o (TuTera dilicil loinou-e Jacil, e
anda mais te/Tou se necessario.
Impedia-i/prera, regulanieate Joao Alfre
do, que o#ustre Sr. Visconde de Ouro ireto,
com gec# applauso, revoguu, supstitumdo o
por ouiQjTque permituo a iuimediata orgauisa
Tinco Nacional do Brasil, e que deu or
u nd ide quasi febril cora que Untos
tanelecimentos se preparara para uuii
favores da le.
ma somma de dinheiro, quer achasse, qoer nao
achasse applicaco para'elle. Se acewBeeoUr-
mos a isto que o banco' era obriaado a ter esE
cofre 20|o de reserva em papel-moeda do ro-
verno, verificaremos quo pouco seductora pea-
pectiva offerecia a fundago de estaboleciateattos
dessa ordem.
"Ora, o regulameoto elaborado pelo Sr.coase
Ihairo JoO Alfredo, aDplicou aos baqcM de
base matalica as restricfoes que a lei impazera
aos de base de apolices, ^estncgOes necessarias
n'esie caso, mas antagnicas com os principios
accitos em relMia acuelles outros esUbeleci-
mentes.
a experenj tem demonstrado que um ter-
co do valor da emisso 1 urna reserva meUlica
pufficiente para tazer frente, na peior hypote-
s,e, a uasa corrida sobre o banco; e isto que
aceito na Europa, o ide todos os pontes de um
paiz tm com mira icaces rpidas e facis entre
si, deve sl-o com maioria de razo no ooaao,
onde as distancias entorpecerao a violencia da
corrida, dando tempo ao banco para precaver-se
e manter illeso o sea crdito, satisfazeado os
seus compromissos. *
Veio o Sr. Visconde de Ouro Preto. e aocom-
njbdouo regulamenlo, de preferencia- *s coadi-
goes necessarias para a emisso sobre abase
metlica; suppiuiio as restriegues que.al-aaam
se tinham opposto undago d'esses estajMte-
cimentos. mas supprihiio rambem um que oa.
era incorapativel cora elles, que lixava omasi*
mo do capital a que o governo podia conceder
os favores da lei. .. ,
A rigor, a latitude que o novo regulamena
permittio, coadunase melhor com o espirite dx
emisso sobre base Hietaluca, que a iraposic^
de um mximo aporque o que se deve supper
a priorif que os directores d'esses estabeleci-
mentos s emittirao moeda-papel na proporsa
do emprego vantajoso que oncontrarem para
elle, porque o.ouro da garanta juer o sea ren-
dimeato; e por outro lado, dada a hypoihese de
se degenvolverem jJMraDsaccOes alm dp fus
era previsto, sena"enrorpeeel- o oto yn
banco exceder certos limites.
Mis nao s por este aspecto que, em face
do novo regulamenlo, devemos considerara nao
fixago de mximo; outra questo se liga *
ella, a da pluralidade dos bancos emissores e
quebra da unidade monetaria.
Como dissemos, esta questo nao foi son-
rientemente discutida; e se o mximo do ca-
pilai metlico tivesse fixado na regutameato
como esteva na lei, dada a bypothese de se fom-
dar logo um banco com esse capital mxime, a
unidade que nao tioha sido decretada de direito,
fica va estabelecida de facto, pelo menos na ca-
pital do Imperio, porque o governo uo podera
dar a outros bancos o direito de emisso. I
Mas. o novo regulamente nao marcou mximo,
e apenas fez depender de auterisacq do go-
verno a fundago de bancos, com direito de
emisso, desde que tenbam um capital, pele
meaos, de dez mil contos de ris.
Mesmo pondo de parte a questo da unidade
de raoeda, como entende o governo usar ib
grave direito que Iba o regulamenlo, de jolgar
a pnori aquillo que mais convm ? Se houves-
se s um banco emissor, o mximo sera de-
terminado pelas conveniencias da praca e pelos
interesses do banco, isto a emisso acompa-
nharia a procura, e obedecera a urna lei eco-
nmica certa; haveodo mais de um, at que
somma de capitel acredita o governo que pode
sem perigo conceder o direito de triplicar-seem
papel "
Continuaremos.
REVISTA DIARIA
i
r
-

gao do
era a
outros
sar
i disposigoes da lei de bancos de etms-
'u o parlamento, determi
AaNemfela Provincial Convocada em
sesso extraordina-ia, e pelo prazo de quinan
dias, para votar a lei capital da provinciao sa*
orcamento-, que na sesso ultima ficara esa
projecto e em 31 discusso,-a Assembla Pzo-
vilcial inaugurou os seus trabalhos no dia ajj
corrente, e depois disso apenas urna vez reunieV
se em numero legal para fuocciooar.
Sao decorridos quatorze dias do prazo de eon-
vocago ; e nada, ahsolutamente nada est fe
o que importa a mais triste conflssao ou de i
pacidade ou de desidia no comprimento do dever
por parte dos membros da illustre corporaej
A provincia est passando pofl
tiosos em relago s suas fianga9", tenH
grande divida fluctuante ; tem credores q(
longos raezes esperara a satisfago de seus cre
tes ; deve muitos mezes de vencimentos
funccionarios publicoa ; tem visto suas
decrescerera e sas despezus augmentaremi
rpida progrcsso ; e todava nada se fas para *
tiral-a dessa arriscada posico, e os representan-
tes do povo na Assembla local nao se renen,
e deixara correr descurados os mais caros iakv
resses que Ins esto confiados !
Onde iremos parar ?
E' esla a dolorosa purguntaque fem ted
que se preoecupam com os publieos regbc
e essa pergunla fica sem resposta,porque* nao
podem dar aquellas que, convocados partj
Ihar pela causa publica, entregara-sede preferea^
cia aos prazeres mundanos, saltilando de testa es
fesla, de banqjcte em banquete, de excrsao em
excurso despreoecupados e aliegrescomo seuao .
vssem serias contas que dar de si
pezasse grave responsabilidadc
pblicos.
-luaco da previ
.m zu
a envernara e





jvavelmenii
a laboro n, se o for,
igadllho, com sorpreza, sem
B8to reja es pontos obscuros do
jjecto que, como emenda substantiva, feH
presentado ao primitivo.
Entretanto, esse non) provecto atora profun-
damente as eondicOes do aotigo, restabeteee im-
Pastos que baviam sido su oprimidos, cria aovas
toas ao contriboinle, aegmanta despeza, e es-
tatu sobre diversos aasomptos, qae o5o poden
r silenciosamente votadas.
E' tazvez urna tctica de guerra partidaria a
falta de sessfjes. Visase Ulvezvotar o encerra-
rento da discussao sem debate. Mas isso mes-
no constitu urna irreverencia pelos principio*,
qae lamen tavel se veja ainda praticada actuil
mente e por horneas que se disem liberaos e
quedeveus por isso inesmo amar e qurer a dis-
cussfio.
Fuminos, pois, um appello ao bom seoso e ao
patriotismo dos membros da Ilustre corpora-
ftao. Maitf amor provincia, mais dedicacAo aos
eus mt-ffesses capilaes nao Ibes pode ficar
mal.
A itua$o da provincia uiuilo dolorosa
,oasi de laaca-rota. Cumpre salval-a do abys-
jao;e o meio c faier um orcameoto capaz, pre-
cedido de ampia discussao que esclareca a po-
pulaos corrija os vicios e defeitoj do pro-
jecto.
Felizm-ai para o3 n<
sui do Chile. Sera perler tempo, sem se demo-
rar um instante, o dignj cnsul dos nossos ami-
gos chilenos fez abrir crditos illimitadoj em to-
dos os bancos da Australia era favor dos olli
do Abaionfe Barroto.
dette oaodo, qaana* ebegou a Sydney o
elegsaiBma- da (Mogacia braaileira do Thesu
ro, em Londres, j a nossa ofictalidade tinba
Jeito acquisicao dea objectos aaaw iadlspensa
veis, grecas obsequiosi la le do casal do Chi-
le, qtw tao gentilmente fez augmentar a nossa
divida de gratidao para com o seu adiantado
paiz.
do aanaaoHa poucos das demos
ama noticia coto referencia a esse posto da oi-
dade, que acha-ee convertida em esterquilinio,
frisando poressa occasiSo alguinas circumstan
cas de tocnveniencia palmar, e cuja reoiocao
se impuoba por gua natureza de duplo incoave
Diente.
Parece que foi clamar no deserto oo fallar ad
Epkesio.
Pois toera. Vejase o que nos communicaram
bontem, 15 do crreme :
A's 10 horas da ooite de hontem um apa
nhador de ossos botsu fago as pal has e lixo
entulhados na frente los armazeus de algo-
d4o.
< O vento soprando birlante forte ievantou lo
go chainmas altas, amencaodo estender-se por
iodo o caes. A'a II lio as licou abafatio o fogo,
porm boje de manh appareceu ainda furaacan
do a praia.
O que poder resultar da reproducono desse
tacto comprehende-se; c por sao e preciso
acautelar interesse serios, que nao devera ser
desprezados peta autoridad".
Coafllcio esa fehuaa-ioni esta dVno-
minacte publicou o Diario do Commercio, da cor
te, o seuinte telegracqma,
Provincial ttoatem atej^MLdo Sol emft do cori
3 tf ^sPswPaTn
nouve seseaV por terem comparecido apenas
Srs. depuiados.
A rewo foi presidida pelo Exm. Sr. Darte
de Itapissuma.
O Sr. 1.* secretario proceden leitora do se-
fuinte expediente:
Uta-offiie do secretario do governo comrau-
nicaado que oKxni. Sr. couselbeiro presdeme
da pravinnta prorogou por 8 dias a actual se.--
jo desta AateeuOhM.Inteirada.
Peco de Genuino Augusto Peixoto, ama-
nuense da Casa de Detengan, requrendo que se
mande contar para sua aposenlaJoria o lempo
decorrido de sua demissao a sua reitegraco
A' eomariasao de peticoes.
Uutra de litnoel Lopes Vieira e augusto Gon
calves, da Silva requerendo auxilio da provincia
para-tuna fabrica, que pretendem montar, de te-
eelagem e estampara de lecidos. A' com mis
alo de paydes.
Em seguida dissolveu-se a reunio.
Aet* flDelaieePar actos da presidencia
da proviacia, de i 1 do corrate :
Foram noaieados os eoKenheiros Francisco
de Soeza Hets para exercet o caego de. Hscal
dos engenhos centraes denominados Carass e
Trapete, percebendo de cada um a gfatilicaco
de 14U. sendo exonerado o fiscal do ultimo,
engeaheiro Gregorio Thaumatargo de Asevedo ;
e Antonio Carlos de Arruda Belirao para de
iscal da Compauhia de Trullos Urbanos do Be
cife i 01 inda e beberibe, ticando exonerado o
engeafceire Felippe de Figueirda Fana.
CiwaUatDa secretaria do governo foi oos
remeUido para publicar:
> MinisterHi dos Negocios da Guerra. -Rio de
Janeiro, 27 de SeteiTiro de 1889. -lllm e Exm.
Sr.Coavindo restringir o foroecimento de (ar
dameoie aos oiciaes do exercito, de modo que
nao cuBtraiam elles grandes dividas com os co-
fres pa&iltoe pro vid en me V. Exc. para que os
pedidoa^ue foreui dirigidos ao Arsenal de Guer-
ra drtsa provincia, cooteouaai declaracao da
Theaooraria de FazeBda, da importancia da car-
ga qse tivereo os mesmos offi ;iaes, ahm de que
Bao se Ihes fornega seno o far Jmenlo, cujo va
k>r, aaaatdo a essa earga. nao eseeda do corres
poudaale a 6 aaezes do respectivo sold.
ftaus guarde a V. Eic(Aasigoado).Coa
d Imz Harta de (Mtveira.ST. presidente da
proviacia de Peraambuuo. <
bmk*Su Bra!! Teodc a assembla ge-
ral das acciooistas do Banco do Brasil elevad a
100.00fe0O*0U) o c*uuai do mesmo Banco, es-
tar aberta a uiscripcao das aovas aegoes a
emitr ao escriptono dos Srs^fiareira Carneiro
k C io taii*ir do a*e*o n/difa-raa da>Com-
mercio, entre us das 3 e 7 de Novembru futuro,
excluaivame-uie para os armonistas da extiocta
caixa filial em Pernambucti. e na razio de duas
aeges para caita una das antigs dessa caixa
u acto da sub.-cripcao, o signatario de vera
fazer entrada ue 60 para o fundo de reserva do Kaoeo e 30* corres-
pondentes a 10 */. do valor de cada nova aegao.
Caecerf- No palacete do Lyceu de Artes
Ofiicios tere logar hoje, noite, o concert
Kmovido pela imperial Sociedade dos Artistas
cbanicos e Lioeraes em beneficio da familia
do sea fa ieeido socio i'aterniano C. daPenseca
Barretto
O concert dirigido pelo Sr. Francisco de
Paula Gomes, e nelie tomam parte alea dos ama-
adores da msica, entre os quaes diversas se-
nnoras, os disiinclos guitarristas espanhes To-
boso eOroxco.
Ttieairo sania leafcel Amanh, no
Tbeatfo Santa Isabel, ser exhibida ao publico,
em espectculo extraordinario, a opereta cmi-
co-critico poltica do Sr. Or. Carueiro VileUa
A Bei4oUwdr que em tempo aununciamos ter
aido fasta a leitura em roda selecta.
A opereta tem prologo e 3 actos, e 15 nmeros
de msica. E' de grande movimento.
O (ullurrixMi fert>|iankiM*a-U 3*
concert qne us distinctos guitarristas bespa-
Bhoes, Srs. professores Jos Martnez Toboso e
Prxedes Gil Orozco, reaiisaram na ooite de
ante-bontem no grande salao do Club Interna-
cional do Reeife, em despedida ao publico desta
capital, esleve esplendido e confinuou mais urna
Tes o acrecido conoeito qoe gosam de eximios
artistas, qne nee podem ser excedidos nos ins-
trumentos a qui se dediaaram.
A mazurka ue Penella, a phantasla do Bailo in
maseberae a da opera Trovador, a valsa Dolores
e a Rondalla hespanbola tiveram, como das ve-
aes anteriores, a mais cabal execugao, bem como
es deouris trechos de que se compunha e pro
gramama, tocando tambera os illustres canceras-
tas, a pedido, alguns pedagos da opera II Gua-
rany do festejado maestro braiileiro comm"n-
dadua Carlos Gomes.
O Bjuneroso e selecto auditorio que i nenia o
vasto salo do Club applandio calorosamente aos
celebres artistas.
Foi urna festa que deixou agradabilissima im-
pressao aos que asssram-n'a.
AiarrbeaHo de raaleriae* Pela
subdelegacia do 2* districto da freguezia de S.
Jos foram apprehendidas quatro travetas e ou-
tros tantas barrotes de auureo. os quaes achara
se ddpMilados para serem eatregues a quera
prova. io que sohr-' elles possa ter.
Slrina ao Dlt- jniz de direito do i* disiricto criminal
aquella a que prooedeu se pola subdelegacia des-
ta freguezia de Santo Antonio contra Joaquira
Maibiildo Nafcimeoto, por criine.de deoora-
mente.
Clst Hinba Bxperanfa-Diversos mo-
cos apaixonados da folia carnavalesca resol ve-
ram e fuudarara no da li do correte um club
com o titulo que encima esta noticia, seodo os
fias da mesma associago percorrer as ras des
ta enfade nos e 3o dias do carnaval prximo.
.A pessao que fizeiam uu ndeiiau da, eleg,
ram direcipria do club, a qual licou assim
eomposta :
Presidente e vicepresidente Maaoel Pinto
deCarvalho e Manoel Coelho Gomes;
ThdsoureiroJoo da Cruz Vieira;
Secretarios1" Anselmo de Jesns CarvaJho
Filho e 2 Jos V. Jusliaiaao da Costa; '
EltBJario C*va'cante ;
BCarador Fiaiiuisco a'Assi Kodri^uee
ea ata CblleCom este titulo publi-
^^B> Ca-mmrrr !
mirante Brrala, que cegou
Je Maio do corrate auno, ,
ioa u
a dos mais
tes bancos d'alii, desconhecendo o nos-
euadido do Hio-
PeDla.s, a coMnia portufaeza]
qniz fazer nma manifastaja ao vice consc
redaocoes da Patria e Qrize de hUho, felicitan
do-oe pela posieao asaumida na quesUo do
tugues Ca.semiro Lopes, espaacadn |>or ordera
do sabdelegado Rosa, que era-tora de osase-
Iheiro Maci-d, e foi d-mitiido palo prest denle da
provincia requisigo consular.
O delegado nao permittio a manifestagao.
* A colonia portugueza, antorsada pelo con-
selheiro Gaspar da Silveira Jartins. presidente
da proviacia, a real izara, quaodo, dirigindo-se
ao consulado, foi impedida pelo delegado Ribas.
MacM, sen irraao, preideote da Cama/a Mu
cipal e capitio '.ainpello, freo'e de capaugas e
polica.
A tropa de liona, calando bayooelas, lis
persou os manifestantes.
O capillo campelo arrancou as bandeiras
portugueza e nacional, tentando rasgal-as.
A colonia indignada, telegraphou ao conse-
Iheiro Silveira Manas e espera a res posta. >
FacHmade dle BMrelSa -Hontem. ao en-
cerrarem-se os trabamos lectivos do 2^ anuo
dessa Faculdade, os respectivos alumnos zeram
ama significativa manifestacao ao Sr. conselhei-
ro Silveira de Souza, entregando I he um perga-
mioho, em que eslava escripia a saadagao que
ao mestre dirigan) os mesmos alumnos.
O Sr. Faria Neves Sobnoho, em nome dos
manifestantes proferto urna alloi'ugao, qual
respoadeu o Sr. oonselheiro Silveira de Souza.
Ambos foram vivamente applaudi los pelo gran-
de concurso de alumnos e espectadores, que pe
javam a sala.
Talleciew-lnformam-nos que fallecer
no da 26 de Setembro oitimo, em Lisboa, o com
meiidador Antonio Jos de Magalbaes Bastos,
brazileiro adoptivo. .
O tinado coramercioD nesla praga e par lon-
gos annos residi nesta provincia, onde fez for-
tuna e constituio-se rico proprieUrio.
Deixando a vida commercial, retiroo-se para
Portugal, onde fixou por ultimo definitivamente
o seu domicilio.
Nossas condolencias sua familia, e notada-
.raeute ao Sr. Dr. Jos Antonio de Magalbaes
Bastos.
aiome-Po ala* Tyaogi'iasaaa Sobre
a sesso qae fez essa associago no dia 13 do
corrate mfoimam nos qoe reontra-se ella em
aasembla geral para tratar de aasumplos relati-
vos sua astabilidade; e que licou resol vido
que fbxse prorogado por mais 30 das o prazo
manado para qoe os aasociados que anda se
nao puseram cm dia som os cofres sociaes, o
Cagan sendo' determinado"o dia 17 de Novem-
bru para a eleigSo dos nevos funcciouarios.
Em seguida o Io vice presidente, Sr. Hono-
rio e Silva, apresentou as coolas conceroentes
ao beneficio do Monte-Po dos Typographos. da-
do no Circo Chileno, as qaaes foram approva-
das.
Tendo se considerado exonerado o actual
thesoureiro, e aceitando a sociedade a sua ex-
ooera{ao, o Sr. i* vice-presidente nomeou para
o lugar um dos socios mais votados na eieico
pausada.
MoetealaMle Hrflaaria e nialillacwo
PrmaabacauHon em,eni ama das salas
da Astfociacau Commercial Benelloecte, reuni-
ram-se os encorporadores d'esta sociedade e de-
liberou-se nomear uraa commissao para tratar de
todos os actwe referentes u organisago defini-
tiva da mesma sociedade.
Fazem parte dessa commissao os Srs. com-
mendador Joo Fernandes Lopes, Barao de Casa
Forte, Baro de Petrolina. Dr. Antonio de Souza
Pinto e Jos Adolpbo Rodrigues Lima.
A redaccao dos respectivos estellos licou a
cargo do Dr. Souza Pinto.
Sielefto de coaCrartaFoi este o resul-
tado da eleigao procedida no domingo 13 do cor-
rele, pela rinandade do Sr. Bom Jess dos Af-
ilelos, na igreja de S. Jos de Riba-Mar, para o
anno comproinssal de 1889 a 1890:
ProvedorAntonio Semeaoo das Mercts Prto.
EsemaoAlfredo de Lemos Leal Reis.
Thesoureiro Justino Lopes d'Azevedo Maia.
Procurador geral-Joo Pedro dos Santos Cruz.
ProcuradoresPaulo Vicente Camello de Mi-
randa e Theodomiro dos Santos Silva.
Definidores-Major Jos Elias d'Oliveira, Ma-
aoel Goacalves Agr Estanislao Heorique de
Araujo, Antonio Jos Bittcncourt, Albe-to Tbomaz
le Aquino, Saturnino Auacleio do Nascimento,
Miguel dos Santos Costa Jnior, Caetano Ferreira
Coelho, Francisca Joaquim de Carvalho, Hercula
no Garca do Araaral, Cuelmo Marques de Souza
e Antonio Pinbeiro de Carvalho.
ProvedoraExma. Sra. D. Mara Balbina dos
Snntns.
Esuriva -Exma. Sra. D. ilaymuuda de Moiaes
Dias.
Sasedade Beereativa Commercial
No prximo dia 20 do correte dar essa socie-
dade o seu sarao mensa!, deveodo o sea salao
eneber-se como de ordinario de escoloido pes-
so al.
Ao coovite qne a digna directora te ve a fineza
de dirigir-nos, somos gratos.
Eaprrit-za maiioajrada Commuoicam-
nos o seguidle faci:
Petas 7 horas da manila de 15 do corren te en-
trou no estabelecimento o. ti a ra da lapera-
triz urna pessoa coto preteugo a comprar um
fado prelo. Em satiafago ao seu desejo, foi Ihe
apreaeutada a roupa que mais ou meaos corres-
ponda ao seu desejo; ajuston-a, maodou em-
brulhal-a e pedio que o fosse acompanbar at
a casa st\ empregauo, a quera faria o pagamen-
to, caso a 'mesma roupa se "visse pessoa para
quem era comprada.
Foi acquiescdo o 'sea pedido, e sahio acompa-
nhadotio empregado q'deera um menino e de-
pois de longo camiohar, chtgaram a unf ponto;
ibi o comprador toma o embrulho do menino,
inexperiente e incapaz de suspeiiar a explora-
gao, e entrega-lhe um emiiruLbo.xlisendo-lhe ser
ao\begar o me-
continha
horas da i
anda com dia, da ;
nio Sasilio, morador na T
Aruti, da -cochaisa'db Sr. kl
Travesea do PorlaJI i
bita na mesma roa: dias antes t
0 muro divisoria da. sitio da
penetrureiB na ostribaria d
bx, d'onde oarregaraoi o <
deixando outros or.iioano-. e a i
qae fleratn em uin sitio om o
Muitos oulros furtos ten-se dado
roupas, ave', etcoairelaaie, nao
a policia tenas dado a smsjii
menos, esses malfeitores, que pelas (
velam-se coohecedores da localtdade, onde pro-
vavelinente assentaram quarte
Knrlpo Artiwtic In ili sal l i Upan
r boje, as hoias e local do eootu
geral desla sociedade.
9erao discutidos os novos estatu
mero de socios qne comparecer.
Tribunal du Jury do aseeMto-
cionou bontem este tribunal, coa- a presenc
37 juizes de fado, seodo presiiida a sesso
Dr. Francisco Domingues Ribeiro Viaana, juiz
de direito do 4 districto.
Po: subinetlida a julgaraenio cio'Aviiuo
Jos da Silva, praca do it* batalliao de infanta-
ria, proouaciado no art 205 do Cdigo i
nal, por haver em 14 de Noverabro de 1887, no
pateo do Carino desta cidade, ferido aravemen
te a Joao, esciawo de Evaristo Baarqae d
cedo. ,
O jury de sentenga corapoz se dos, jurados se
guintcs:
Jos Vicente Gomes de Souza.
Joo Landeluio ornellas Cmara.
in TUaoalurgo de SVLeitid,^,
*Dr. Laurinde de Muraos Piolieiro.
Br. Luiz Ferreira da Costa Parto Carreiro.
vano Brindsley Fbx.
Prtpmacu Cawcante de Mello.
Aotonio Jo vi no da Fonseca.
Antonio AugustoFerreira Lima.
Augusto Ce.-ar Con -ei o de Mattos.
Jerooymo Jocundo da Silveira Meadooca.
Jos Rdefonso Baroosa de Miranda,
Deferido ao cooselho o juramento legal, e in-
terrogado o reo, o escrivo Miranda Franco pro-
ceden leitura do pro.'esso da formago da
culpa.
Deseuvolveu a aecusacao o Dr. promoter
pa!ico Benrique Augusto de Albuquerque Mi
iet, que pedio a condemnago do reo no grao na
xiioo do dito art. 305, visto ter elle pralicado o
crime com superortda le em armas, de maoeira
que o offeudido uo poda defender su com pro-
babihlde de repel ir a offetisa.
Deduzio a defeza o Dr. Adolplio Tacio da os-
la Girne, que allegou ter o reo praticado o de
1 ido em defeza de sua pessoa.
De accordo com as decisOes do jury, joere-
confieceu a autora do delicio cora a aggravante
articulada no lib-llo e a attenuanle do art, Mt g
tu do Cdigo Criminal e ne^on agravidade dos
ferimentos e a justilicativa do art. 14 g 2* arti-
culada pelo defensor, foi o reo alisolvido por
perempgao e condemnada a municipalidadenas
custas.
Foi levantada a sess&b s 2 oras da tarde e
a diada para boje e h) horas.
23r r\ tro aatiltarEntra boje de superior
do dia o Sr. major Alves e de ronda de visita um
oflicial de ravallara. *
O 2* batalhao dar as gaardas da Deteogo,
Tbesoararia de Fazenda com o respectivo ofli-
cial e Alfandega, o 14* s do Bruin, Enfermara e
Tbesouro Provincial e o destacamento de casal-
laria a de Palacio
Exstem em tratamento na enfermara 23
p ragas.
Uirectarla da obra* de .uournn
ala dx (*oriKi dta s*i raasidea-^Bsci-
fe. 14 de Outubro de 1889.
ranhen*
14/do deSBouza.
novipor inglz Ma-
Snbora e George Sco't.
i Ho.-ilieniu d.i-
de rt's tid- Outubro

Boletim meteorolgico
Horas m Barmetro a Tenso > 1
a*- do vapori i i 5"
6 m. J5--6 760-57 18,74 76
9 28-7 741-41 19 23 66
It *8'-9 759-93 19,09 64
3 t. 38-0 758-63 19.71 ~J^*>
2:"-3 758-58J 19,22 11
itrararo 15; ahtram 19j ei-
\
A sater:
Naaionaes 33*; atdln-.f 26 -vararas 31
i42 B
Loui'os-JI
fecas 3. Toi! 100
1 > < !; MnJ>riiM"
Tivs-rarn rwixa : ^
Aut mi Pedro de Ofm>i a
Nogui'ir. da Silva
Frucluosp Per-ira de Moraes.
tiveram alta : \
Antomo Jo^ de Araujo.
Aprigio Francisco Elias,
oo Galdino Moreira.
Jos k'naco Pereira.
Jos Francisco da Silva. *
fcdro Lu da Silva.
Luiz de Azevedo.
Sebastian-Gomes de Oliveira.
BdSal Pedro II O mov meato desK
utelecimeDto de candado, no dia 13 d% Outu-
iro foio seguintp : xsbc>
Entmram 6
Sabiraa 5
Ptlleceram 4
Exigiera 522
Joct.paitadas as respectivas enfenntnar
MoMjosoiBvBarros Sob: 14. Mala-
quia.a s IB, Ssttwro Cavalcnnfe s 6 1(4. horas.
Nao compareceramos Drs.:
Berardo.
Pontual.
Cysneirn.
Si'moes Harbosa.
fl cirnrgio dentista Numa Pompil
pareceu.
O pharmaceuco entrn s 8 1]2 da manh ^
ahio s 5 i|2 da tarde.
O ajndante do pharmaceuticoJentroB-s 7 l|i
la manh e sabio as 2 horas da tarde.
&.ofvtrta da- 4irana-ParaA parte d.
32* lotera, dessa provincia, cujo premio grand
t 69:000, era Ytrahida bo dia de Outu
bro.
A 5 parte, da 31* lotera, cujo premio
?rande de 250:0004, ser extrahida no dia ..
do corrate.
tiraatde latera da Haranhs A 9
erie da 1* lotera, dessa provincia, cujo premio
Srande e 300:n00<000 serextrabida no dia 28
B OOtUOTO.
ceaai(-rio PhHm-Obituario do dia 14
de Ontobro:
Joanna Isidora da Costa Fradique, Pernam-
buco. 54 annos, casada, Reeife; febre remitiente
paludosa.
Raphael de Barros, Pernambaco, 40 annos,
Casado, Boa-Vista; peritonite.
Josepha Mara da Conceico, ?ernambnco. 55
annos, viuva, Santo Antonio ; tsica da laryoge.
Dm feto, Pernambuco, Boa-Vista.
Um feto, Pernambuco, S. Jos.
Placido, Pernambuco, 4 dias, Reeife; convul
sees.
Helena Mara da Conceigao, Pernambuco, 21
annos. 6olteira, Boa-Vista; tubrculo pulmo-
nares.
Francisco Candido do Nascimeoto, Pernam-
buco, 6Ginnos, solteiro, Boa-Vista; ulcera gan-
grenosa.
Manoel Jos de Albuquerque, Pernambuco, 36
annos, solteiro. Boa-Vista; pneumona.
larias
irmsj
v-Mar-
rias de cor-

Ess
{itudf
rto dos prados".
ra outros ponlofj
ridas iracmgslables).,
Em Franga da-se a mesma cousa; a. gente
rica tetn o reu harms (coadelani) esiabelecidu
ai fu fem (faw-nda), ande se.cna o potro, e
* sua curte de comises, (estribara de corridas)
oude elle treinado pa a a corrida.
E ninguum se julga deshonrado quando diz:
a iufnha estribara; estabelecimento alias
todispe isuvel, para que tem cavallo c quer
tsael-s correr.
A' lefi,a do stud est o stud-master, do lumu
esta o leceur, de cosdefaria, em Portugal, est*
o coudel.
Vej.m l agora como se ha de cbaraar no Bra-
zal, o individuo encarregado dezelar a coude-
laiia.
0 chefe da r'aeingttabk o trainer, o da cu-
rie de caurtes o etUraiaeur, asatm d.z se nos
paizes, em que a lingua materna a iugleza, ou
a francesa ; e porque no Brazil, cuja Itngua a
portugdBM, se ta de emprear a plavra entrai
neur \.\m o escriptor .obrigado a gryplwr)
para designar o hornera que compde, o cavado
para correr, (como dizia se nao ha ainda nmito
tempo em S. Paulo, Paran e Rio Grande do Sul)
e nSo o termo proprio que fmiuufor tendo por
verbo treinar, e como substantivo freiiia ?!
E' empo anida de impedir aintroducc&o des-
loa e de QUtros gallici.mos desnecessarios.
y*
l' Beapparecen nos pTados da Inglaterra o an
'ttgo jockey MaidtoenL
Fez a sea reapparicSo no Four Ooks Purks,
ganhando o Ktnq /fea/* Pate com o cavallo C'ur-
ronaid. WFQ
Maiilnient teve certa celebridade e montn era
1872 Cretnoiae, (,ailando o Gratul Pnx de Pariz
>m 1876 Ki-'ber ganmu o rnesmo- premio.
Ha mudos annos qne se chava retirado das
corridas por causa de urna molestia pertinaz.
0 Prix du Jubil de Badn, corrido no dia 27
do passado em Badn Badea, foi ganho pelo ca-
vallo fraucez Taale, 56 1/2 kilos, oor San Ste-
fano e Tartane, do conde G. de Guie, sendo
Panther, do Baro de Graditz, segunda, e Aba,
de V. de Keczcr, terceira.

Estreou ltimamente era York como jockey G.
Man ser, filho dfynlraineur Manser deNewmarket,
G. Manser pesa apenas 24 1/2 kilos.
Sao raridade pois eoohecem se jockeys muito
mais leves.
Kitelener pesava 16 kilos quando raontou a
potranca de Vosense no Vakingham Stakes, e
qi) n lo ganhou o Chester Cup com Red Dear, em
^879. pesava 19 kilos.
O cavallo levava quatro stones, cerca de 25
kilos.
Bonito Appellaote o promotor pal)!
appellado Manoel Antonio de Gouvei**ola.
0 Sr. desembargador Oliveira Andrade man-
dou a mesa os seguintes feitos :
Appellaco civel
Da Parahyba-AppeUante Jaao Alves Triguei-
ro, appellado o procarador dos feitos da s-
ZL-nda.
Appellago commercial
De Goyanna Appellaote JoSo Cavalcante de
Arruda i.amara, appellada D. Hermelinda Mara
de Jess.
Appellages crimes
Appellante t.oriolaao Herculano Pacs Brrelo,
apptjllada a justiga.
Apiieliame o jtiiao, appeUado Heorique Sergio
de Albuquerque.
De CaAara Appellante o jazo, appellado
Luciano da Cruz Cordeiro.
De S Joao-Appellante o iuizo, appellada Jo-
sepha Ma/ia da Conceico.
DUJOHCIA
Mandou se descer aq juizo a qu :
Appellaco crime
De Tacarat Appellantes Marcelioo Rodri-
gues Lima e outro, appellada a juslica.
MPOCODETUDO
Temperatura mxima29,00.
DiU mnima 23.25.
fcv anorago em 24 horasao sol: 9*.0: som-
>ra: 6".3.
Chuva oulla.
Direccao do vento : ENE de meia noite s
10 horas e 20 minutos da tarde ; E at aeia
noi'e.
Velocidade media ao vento: 2",83 por se-
urdo.
Nebulosidade media: 0.32.
Boletn do porto
3 a
o a
Dias
14 de Outubro
15 de Outubro
Horas
1-30 da tarde
7-49 .
2-01 da manh
Altara
0-B
2-B5
0-,88
Actuaunente existen 3,064 idiomas entra os
habitantes do nosso globo, cujas coavii^Oes re-
ligiosas esto divididas em n* dinerentes
crengas.
0 termo medio da durago da vida humana
lte 38 annos. -
' Urna quarta parte da- pbpatacfto da tetra atorre
antes de alcangar 17 annos.
De mil pessoas urna s chega a idade de 100
annos e seis apenas de 68.
A povoaco total do mundo est calculada
em rail milhQes e duz ratos rail habitantes, dos
quaes raorrera cada anno 35,21*^)00, 98 840
por dia. 4,06 por hora, 67 por minuto e um e
urna racco por segundo.
Os nascimentos so bem a 36,792:000 por anno,
100,800 por da, 4,200 per hora, 76 por minuto
e um e ama fraegao por segundo.
As pessoas casadas vivera mais tempo que os
celioatarios, os sobrios e os trabalhadores mais
que os gtotoes e ociosos; e as nacbes civilisadas
mais qoe as selvagens.
As pessoas de estatura elevada gozara de maior
longevidade que as baixas.
As mulneres tee.r, maiores probabilidades da
vida do que os horneas antes dos cinco aonos,
porm meaos depois d'este perodo.
A porporcao dos casados dos celibatarios
de 75 /.
As pessoas que nascem na pnmavera teem
urna constltuigao mais robusta que as nasetdas
eta outra estagao do anno.
Os nascimentos e bitos effectaam-se com
mais frecuencia de noite do que de dia Urna
qnarta parte da popuiacte masculina alcangaa
idade do servlgo militar.
oj diobeiro; mas, veriflcou-se
Bino toja, que o tal embralbo a
uns papis.
Conhecido o logro, do occorrido soipntilica-
do o respectivo subdelegad) que consdSuio a
volta da roupa ao estabelecimento, e assisn fez
ii.dliurar a e-ptrUua prali-a la hIms p.ir
sa que nao devera ter tai p ocediraento.
C"inaiaaa !de aaor (eJo dia 30
mez proAii-j lindo, loraui cepiurados uo lu{
Camrj Alegre do termo de Villa-Bella,(os r.
Luna e Joaquim Alves deLiui
autores do aasassinalo pralicado em 24 do mi
mn me* n rwa&oa d> Jo Joaquim de Mello.
tidfssaa as CaanagaiEscreveraui no^'
ltimos dous mezas o roubo de ca-
tem se desenvolvido na Canonga e proxi-
id- dtfi mu mn/in tot
felia*Effectuar-se ho os segmniee :
Hoje :
Pelo agente Burlamaqui, s 11 horas, roa da
Aurora o. 61, de ricos movis, e objectos de onro
e prata.
Pelo agente Silveira, s 11 horas, ra Es-
reita do Rosario n. 8, de um terreno com ali-
terces.
Pelo agente Pinto, s 11 horas, roa do Bam
Jess o. 45, de 1 piano, movis, vidros, e ra
do Crespo a 8, de papel para diversos misteres,
candieros, chapeos, sellius, etc.
P?lo agente itepple, 1/2 hora, ra de S.
Bento o. 28, e.ui Olada, de todos os objectos
existentes na averna abi sita, e na Cmara Mu-
nicipal i hora, de predios.
Pelo agente Unto, s 10 e i/2 horas, oo largo
ilo Mercado a. 25, de geaeros e o mais ah exis-
tente.
Pelo agente Modesto Baplista, s 11 horas, i
ra de Santa Rita n. 81, de movis e outros ob-
jectos.
Pelo agente Pinto, ao meio da, roa Primeiro
CHROHICA JDICIARIA
Tribunal da Refa$3o
SESSO ORDINARIA EM 15 DE OUTUBRO
DE 1889
PRESIDENCIA DO EXM. 8B. CONSELHEIRO
QL'ISTIN DE MIRANDA
Secretario, Dr. Virgilio Coelho
A's horas do costme, presentes os Srs. aes-
embargadores ero numero legal, foi aberta a
sesso depois de I ida e approvada a acta da an-
tecedente.
Em seguida S. Exc. o Sr. conselbeiro presi-
dente tea ao Tribunal o officio que receben do
Exm. Sr. desembargador Toscano Barreto, com-
raunicando que sendo publicado oo Diario Ofji-
aai o ("ecreto de sua aposentaco, reraettia ao
Tribunal todos os feitos existentes em seu po-
der ; fazendo suas despedidas, manifestando aos
seos collegas que delles se separava saudoso, ra-
conhecido e grato pelo modo urbano, delicado e
condescender com que serapre o acolheram.
bam como, aos empregados do mesmo Tribunal,
contra os quaes naoca aotou falta de cumpli-
mento de seus deveres enjpotrando-os sempre
promp'w" e attpnciosos : o^r. desembargador
iPires Perreira pe o Tribunal senta a retirada do Sr. desembarga-
dor Toscano Brrelo, com quanto, aposentado
por forja da le; aixresc-niaodo o 9r. desem-
bartrador Tavares de Vasconcellos que anda
nesse caso sem o c sensivel ao Tribunal a au-
sencia de ora JtfB -probo e intelligente como
aquelle que caba de ser aposentado : o qae foi
unnimemente approvado.
Distribuidos e passados os feitos deram-se
os seguintes
JL'L CAME NTOS
DISTRrBigOES
Recurso crirae.
Ao Sr. desembargador Tavares de Vascon-
cellos :
De Timbaba Recorrenle o juizo, racorrido
Francisco Ramos de Lima.
Carla testemuuhavei
Ao Sr. desembargador Silva llego :
Da Parahyba Aggravante o juizo, aggravado
Joao Rodolpbo Velloso da silva.
Aggravos de peticao
Ao Sr; desembargador Delfioo Cavalcante :
Do Reeife Aggravante a irraandade do Se-
nhor Boui Jess das Ponas da igreja da Madre
de Deus, aggravado o juizo.
Ao Sr. desembargador Silva Reg :
Do Reeife Aggravante Diogo Augusto dos
Beis, aggravado o juizo.
Appeaces crimes
Ao Sr. desembargador Pires Ferreira :
Da Victoria Appellante Joaquim Francisco de
Salles, appellada a justiga.
Ao Sr. desembargador Monleiro de Andrade:
Da Victoria Appellante Jos Feliciano dos
Santos, appellada a justiga.
Ao Sr. desembargador Alves Ribeiro :
Do Cabo Appellante Paula Mara de Jess,
appellado Manoel Jos Fernandes.
Encerrou-se a sesso 1/2 hora depois de
meio dia.
ISDICAGES OTIS

de Margo o. 8, de movis de eacriptorios e fiaos Urna libra.
rmlliu it I'*____I
O grande inventor americano Edison sahio de
Pars para Londres, d'ooda voltar a Paria para
se demorar l nos quatro das, antes de embar-
car ao Havre.
No dia da partida entregon dez mil francos
da esmsla ao municipio de fariz, para ser dis-
tribuida pelos pobres da cidade, acresceotaudo
-que ia deveras sensibilisado pela tnaneira por
que fra recebido por todos os franceses.
A dadiva foi realmente principesca.
Edison disse, porm, qoe ella era insignifi-
cante em comparagio do seu reconbecimenio para
com todos aquelles que haviam contribuido para
tornar a sua estada em Pariz a poca para elle
a mais grata de recordar.
Edison dirigi Urabeni imprensa parisiense
aiaa carlfc de despedida, muito aff ciuosa.

Um pintor, alias sem grande talento, rece-
beu ba das a visita de um negociante de qua
nos.
Quanto me dava noreste quadro ? pergun-
tou'lbe o artista.
v lobos
Amanh.
Pelo agenip Brito, s 10 1/2 horfc, no largo do
Mercado n. 25, de gneros ahi existentes. 1 -
Peio ageui'- Piulo, s i I horas, ruado Crespo
n. 8, de papis de diversos uso e muitos outros
objectos.
Pelo agente Martins, s 11 horas, rna do Im-
perador n 48, de movis e vidros.
iaaaa rnaeferdero celebradas:
Hoje :
A'- 8 hor is. na matriz da Boa-Vista, pela alma
de Antonio Mara Marques Ferreira; s 8 horas,
na matriz da Boa-Vista, pala alma de Dr. Joo
de Souza Reis.
Amanh: #
A's 8 '/2 horas, na matriz de Sanio Antonio,
pela alma do eugeulieuo Martins da ilia Cuu-
tinbo.
PaaaasjelriMSabidos para o sul no vapor
nacional Marauho :
Alvaro Flores. Constantino Souto, Jos Anto-
nio Cusa e Silva, Claudio R. da Silva, Alberto
Emilio Barbosa, Hermina de Mello Ferrerae*
tiraos, Anua E. da Costa Cruz, Mara da Paixo
Jess. Mari i Francisca das Chg->s de J
linio, l)r. Joaquira Cmara, Alexandre Canos da
Silva, Jos Martins Leito, Anua Francisca Ayres
e 2 nlhos, Eduardo Gomes, Adolpbo Pereir ar-
Alberto R. Rosa, Dr. Hereo Guerra e Mara
Francisca da ouceic&o.
Saludos para o sul oo vapor nacional Prin-
cipe rio Grao Par :
Hr-lll
e 1 _oJ
Urna libra Est a cacear comigo I
que eu nao estou ainda a raorrer de fome.
O negociante, tranquillameote :
Pois eu esperarei.
Olhe
Ura jornal ingles erfere um facto em extremo
curioso.
Dos 200 individuos de que se compite a
popolago de Klmaur. situada a duas railbas
de Kilotarnoch (Escocia), 72 completaram 80
annos, 30 contara mais de 83, e 17 mais de 90
Ocoveiro tem 93 annos, e co.iliuua sera uo
vidade ua sua importante saude. Uuia sua irraa
tem 93 e entregase ainda aos trabalhos ru-
raes.
Este excesso de longevidade attribue-se
pureza do ar que na aldeia se respira, quali-
uade da agua e viaa sobria e frugal' dos Habi-
tantes.
SPORT
0 bippodromo do Campo Grande no dia 1* uV
Xoveinno pr virad faz a inaugnrac.^o deniaiti
va do seu tur^.
A inscrjpgo do pareo especial coroprehende
ijualquer paiz, e cncerra-se no da
13 do corrate.
A distancia a correr de 2,000 metros, e c-
preaiio d> 2:000400*) ao vencedor em primeiro
> urna festa esplendida.
sua sruiir r.i i
asen
criada Jos Per

jlgaro bp obngado^
puro, porque isso
Recurso crime
Da Victoria'-Recorrente o jazo, recorrido An-
tooio Flix de Castro. Relator o Sr. desembar-
gador Pires FerreiraNegoa-se provimento, un-
nimemente e ceasurou-se o delegado Pedro Se-
condino Barbosa.
Aggravo de petigo
Do ReeifeAggravante Joo Vctor Alves Ma-
theus, aggravado o juizo. Relator o Sr. desem-
bargador Oliveira Andrade. Adjuntos os Srs.
desembargado res Pires Ferreira Silva Reg. -
Nao se toraou coohecimento contra o voto do re-
lator.
Conflicto de jurisdieco
Entre os juizes da provedoria de Gamelleira e
o do Reeife. Relator o Sr. desembargador Pi-
res Ferreira. Julgou se pela competencia do
juiz do Reeife. unnimemente.
Appellaco crime
Do Pilar Appellante o juizo, appeHado Flix
Manoel dos Santos. Relator o Sr. desembarga-
dor Tavares de Vasconcellos.Mandou-se a novo
jury, unnimemente.
Embargos infringentes
Do RecifeEmbargantes Bernet di C embar-
gada a Fazenda Provincial. Relator o Sr. des-
emSargador Delfioo Cavalcante. Julgou-se por
sentenga a desistencia.
Appellages coramerciaes
Do ReeifeAppellantes a viuva e herdeiros de
Francisco Manoel de Soasa Oliveira, appellados
Tavares de Mello, Genro 4 C. Relator o Sr. des
embargador Tavares de Vasconcellos. Revisores
os Srs. desembargadores Oliveira Andrade e Sil-
va Reg.fulgou se por sentenga a habilitacao.
Dt Reeife Appellante o curador fiscal da
massa fallida de Alberto Rodrigues Brunco, ap-
pellado Alfredo Baptsta de S. Relator o Sr.
desembargador Tavares de Vasconcellos. Revi-
sores os Srs. desembargadores Oliveira Andra-
de e Silva Reg.Reforraou-se a sentenga, un-
nimemente.
PA38AGEN8
Do Sr. desembargador Deltlno Cavalcante ao
tSr. desembargador Pires Ferreira :
Appellaco crale
De Serinbaem Appellante o juizo, appellado
Pedro Celestino.
To Sr. desembargador Pires Perreira ao Sr.
desembargador Monleiro de Andrade :
Appellago civel
Do Reeife Appellantes Manoel Luiz dos San-
tos e outros, appellados os mesmos.
Do Sr. desembargador Monteiro de Andrade
ao Sr. deserabdi^aJor Tavares de Vasconcellos :
Appellaco crirae
Do CondeAppellante o juizo, appellado Ma-
noel i.laudino dos Prazeres.
Appellaco civel #
Do Conde Appellante D. Constanca Mara
Futre Manz, appJlado Ped. o orreta le Aran
rim.
Do Sr. desembargador Pires Gongalves ao Sr.
desembargador Alves Ribeiro :
Appellago commercial
Do Reeife Appellantes Cruuier Frey & C, e
O'inio Jardim C, appellado Manoel da Costa
Guimares
ii Sr. despmbargndor Piree Goncarves como
promotor da justiga deu parecer ua
Appellago crime
De Pesqueira Appellan'e Francisco Jos da
Silva Leite,"appellada ajnsttca.
Do Si. desembargador Tavares de Vasconcel-
los ao Sr. desembargador Oliveira Andrade :
Apoellacb crime
Do Onde -App-Hiinn- o juizo. apoellado 1,-
nario Francisro dos Santos.
Do Sr. desembargador Oliveira Andrade ao
Mdicos
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a avagena do utero quando e co-
aw> aconselhada. Consultas das 11 s
da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da ruz) n. 23, 1.
andar. Telephone n. 381'
O Dr. Matheus Vaz, medico, tem o sea
escriptorio a ra do Bar2o da Victoria
n. 51, 1. andar, onde d consultas d
meio-dia s 2 hora da tarde. Reside
ra de Gervasio Pires n 27. Encarrega-
se do tratamento das molestias de olhes.
Telephone n. 427.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica me-
dico cirurgica. Especialidades: molestias
pulmonares e partos. Ra do Mrquez do
Olinda n. 27, 1." andar. Consulta* da* ti.
is 2 horas e na Casa Forte (Poo da Pa-
nella) das 6 s 9 horas da maohlL i
tarde. Teleshone n. 392
r. Ribeiro de Britto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, ao poden-
dar a ra Duque de ''axias n. 46, 1." an-
do ser procurado para chamados na su
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
vaphone n. 303.
)r. Joaquim Lo&eiro medico e partei-*
ro, consultorio ra do Csbug u. Vk,
1." andar de 12 s 2 da tarde; residencia
ao Monteiro.
Dr. Cerqueira Lcite, tem o seu escripto-
rio na ra Nova n. 32, do meio dia s 2
horas e desta hora em diante ra Bario
de S. Borja, n. 22. Especialidades
molestias de crianca senhoras e parto.
Telephone n. 326, da casa de residencia.
Dr. Alvares Guimaraes, chegado da
corte, dedica-se medicina em geral, a
com especialidade s molestias do cora-
cao, pulmoes, ligado, estomago e intesti-
nos e tambera s aieccoes das enancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28, a
tem consultorio na roa do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. '45, onde d oonsaL
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
Dr. Barreno Sampaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1.a andar da casa
rna do Baro da Victoria, n. 51. Resi-
dencia roa Sete de Setembro n. 54, en-
trada pela ra da Saudade n. 25.
Occulisa
Dr. Ferreira. com pratica nos prinei1'
paes hospitaes e clnica de Pars e Lon-
dres, consultas todos os dias das 9
horasdao meio-dia. Consultorio e resi-
dencia ra Larga do Rosario n. 20.
Advogados
O bacharel Bonifacio de Aragao Faritt
Rocha contina a advogar. Escriptorio
roa do Imperador n. 46., 1. andar.
U bacharel Witrwo. Pinto fundeirm,
pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, 1.* andar.
J. A. de MagaUtae* Bastos. Duque da
Cixias n. 66, L andar..
O Dr- H. Milet contina com seu es-
criptorio de advocada, a ra do Impera-
dor n. 46, onde tambem poder ser pro-
curado sobre negocios concernentes 1.*
promotoria publica d'esta capitel.
O conselheiro Paridla contina a advo-
gar. Escriptorio roa do Imperador
n. 66. Residencia, casa n. 11 da roa
Visconde de Albuquerque (putr'ora ra da
Matriz da Boa-Vista). Telephone n. 362.
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata-
cado, roa do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da Silva & C, deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chiml-
cas e medicamentos homeopticos, roa V
Mrquez de Olinda n. 23.
Tinta de esererer
A melhor a tinta Victoria, vende-se a
500 rs. meia garrafa e a 800 rs. lima gar-
rafa inteira na Livrari* Com tempornea
de Ramiro M. Costa, ua Io- de Marco n.
2, loja de ferragens de A
t C, ra de cadeia n. 45
gens de Bra:
xias n. 46.
5
,
-
-:-
HAN



COIimiICADOS
li
V
J
Que ti di anas
O filustre escriptor que labora a seccfi
nudo Jornal de Recfe oceupeu-se hoje coro
o nosso artigo de sabbado.e fel-o como cava-
heiro, sera acrimonia, e com seriedade.
Devt ao-lhe tima resposta, e com taolo raais
raio lh'a daremos quanto, liaea por fineza, ao
Ihe | linar a d.;ver cm altcocoes e deli-
cadeza.
O Ulutre contemporneo aifirnia que, citando
as cifras do* imposto? de importaeao e exporta-
cao, n" > concluir d'ellaa por igu^l disparidaue
entre os valores das mercadorias importadas e
exportadas. Nos pensamos diversamente, ecora-
nosco todos aquelles quem consaltamos relati-
vamente ao trecho do artigo que transcrevemos,
ipsis verbts el virgulis.
Por isso flissemo* que o contemporneo cahira
em erro, alias de boa f. Se o Ilustre escriptor
das Quotidianas agora explica se, aceitamos-lhe
a explicado de boa vontade, tanto mais quanto,
longe de ser criticavel, c digno de applauso fa-
zer emende honorabel quaudo se reeonhece o erro.
Sob esse titulo damos Ihe os parabeas.
Outro ponto em que o contemporneo corrigio
o sen equivoco fui o referente ao resgate imnu-
iiatoe total do papel moeda.
No artigo a qffe opposamos couteslaySo, o il-
iustre escriptor das Quotlianas, se tratou dessa
operigS'), n5o o fez nesses termos, isto como
devendo ser prat.cada sem perda de tempo, m-
medtaa e total. Por igual a encaramos nos.
Tental-a de xofre e fazei-a completa, absoluta,
seria mais do que nefasta loucura, seria enorme
crime de leso-patriotismo, porque dara lugar a
desastres enormes para as industrias. e o com
mercio, isto determinara o desbarato de todos
os melhores elementos di riqueza publica.
A eperaciu de que cogitamos foi a mesma
aventada, para ser condemnada, pelo conteropo
raneo : o resgate panlatico, commedido do papel
moeda.
Foi essa operacao que dissemos que, posto
ue annunciada, nSo era ainda praticada; e
lia referindo-se, o contemporneo cbamoo-a de
nefatta loucura.
Agora modificou-lho o contemporneo a natu-
reza, fez tambem amende honorable nesse outro
ponto. Porque nao aceital a, tao gentilmente co-
mo foi produzda ?
Estamos, poia, de occordo. O resgate do papel
moeda possivel actualmente, lenta e paulati-
namente, com as cautellas indicadas pelas cir-
cumstancias do paiz. porque mao ess operacao
nao contrariada peta batanea ios trocas, e por
fue o crdito do paiz, sobre que nada mais dis-
te o contemporneo, o mais lisongeiro pos-
sivel.
Nao foi outra eousa oque dissemos; e a noticia
posterior vinda do sul. de se ter n'esses termos
incetado a operacao, deu nos razao, pois nao
crivel que o actual ministro da fazenda, raesire
como c em taes quesles, se abalancasse fazer
a operajao sem pezar a situaco economico-li-
aanceira do paiz, para julgar da qual o crdito e
m batanea das trocas sao elementos capitaes.
Foi na crenca em que estavamos de que, mesmo
paulatinamente, a operacao deixaria de fazer se,
fue usamos do proloquio que tanto pa/ece ter
incommodado ao illustre escriptor das Quoti-
anas.
Desde que a questo mudou de face=e releva
aqu dizer que quando escrevemos o noeso pri-
jeiro artigo nao sabamos do inicio da opera-
se
renmento municipal para
C5o ; de>de que a questo mudon de face, nao
emos a menor duvida em retirar o proloquio, e
dalo como nao applicavel ao caso, urna vez que
jueicmi^ e (emos por dever ser justos.
Demais, senipre nos pareceu necessaria, indis-
peosavel a operacao do resgate; e, crendo favo-
javr-l o momento actual para inicial-a. doia-nos
que fosse adiado esse magno problema da nossa
vida econmica, do qual seriamente cogitaram, e
para solvel-o chegarara a dar oa primeiros e mais
necessarios passos.os dous antecessores do actual
ministro da fazenda, como tem reconhecido toda
a imprensa fluminense.
Foi o adiamento que nos pareceu nefasta lou
tura; incetadarporm, a operacao. claro que
os loucos seriamos agora us se naoaapplaudis
eraos, como fazemos, congrios de que essa
peragao um grande bem publico, e sem nos
preoccupannos coro a soa origem poltica, que
para o caso nao tem valor intrnseco, nem ex-
trnseco.
E' assim que entendemos essas cousas.
gi5 de Outubro de 1889.
BaMMSjNO.
I'IBLKIACOES 4 PEDIDO
Puras verdades
Reunida em 1. de Mareo do corrate
snno, a Asserubla votou a lei de meios
para o actual exercicio e principiou oc-
cupar-se do or9amento provincial par? o
exercicio vindoaro.
O entilo administrador da provincia, o
Exm. Sr Dr Innocencio Marques de
Araujo Ges te ve occasio de negar sauc-
c3o algumas resotuedes legislativas, pon-
cas verdade, nao porque a maioria libe-
ral emendasse a mao, m&s porque, tam-
bem, foram poucas as remettidas sane-
ci d'aquelle presidente, que deixoa a
admioistraceao, quando ainda funcoionava
a Assembla.
Aleni dessaa resolucoes, em numero de
cinco, ti. Exc. suspenden a publicacSo
destas outras:
' 1.Antorisando contractar com o
lente Francisco de Paula Mafra o esta-
belecimento nesta cidade de carros mni-
bus de traccao animal.
2.*-Concedendo C'unba Vasconcellos
& C. privilegio exclusivo por trinta e cin-
to anuos para explorar nma via-ferrea no
valle do Jacuhype.
3.*Fixando s receita e despeza das
cmaras municipaes para o corrente exer-
cicio.
4. e 5.*Reintegrando diversas profes-
i de instruccSo primaria,
[flebreleva notar, que as resolucoes aoi-
i <]xcepcio da 3., o presidente tinta
e ellas voltavam recam
a peca monumental fieoo compleja-
mente ass-gLalad da maioria li-
boml da Aasemb
Exauine-se psi e curioso documento, que
nelle enc-ntrar-su-ha as mais rndes dispo-
aietes offensivas da leis fandamentaes e
ordinarias do Etado, consideravel aug-
mento da despeza com sensivel accrescimr.
dos encargos do contri buiute, mediante a
creacSo d novou impostos e a aggravacSo
de antigo.
E, nao trepi'lou-se em agravar ainda
mais a sorte do infeliz contribuate, so-
mente pan effeitc de augmentar veneimen-
tos de emprega e crear lugares oa iauteis ou nao oppor
tunos pelas diffic ildades nnanceiras.
Para que faca 'ie idea exacta da falta de
escrpulos, com que este respeito pro-
cedeu a maioria ibera! da Assembla, des-
ceremos detalfccs.
Foram augmentados os venoimentaa e
os salarios dos usguintes empreg dos^H
Cmara municipal:
Ao procurador da Cma-
ra mais t % 'obre a ar-
recadacjl'-, qU'! pode ser
calculada como i lei de
1887 em
Augmento no ordenado do
advogado
dem no do solicitador
dem no do advogado dos
presos pobres
dem no de solio tador dos
presos pobres
dem no do medico da Casa
de Detencio
dem no do engenheiro
dem no do ajudante do
mercado de S. Jos
dem no do administrador
do matadourQ do Arraial
dem no do adciinistrador
'do Cern terio da Varaea
dem no do administrador
do Cemiterio de S. Lou-
renco
dem de 500 rs. na diaria
do serrante da afericao
dem de 500 rs. diarios no
salario de um servente do
matadonro do Arraial
dem de 500 rs. diarios no
salario de seis serventes
- do mercado de S. Jos
dem na diaria dos pedrei-
ros do Cemiterio do Re-
cife
dem as diarias de cinco
serventes
dem na diaria do servente
do Cemiterio d 190:638)5000
eza da Ca
sido tixrla iwi
que i
7:500*000
800*000
20O)J0O0
600*000
300*000
400*000
400*000
300*000
300*000"
100*000
100*000
160*000
180*000
1:095*000
730*000
851*000
182*000
Total

14:298*000
Foram creado* os seguintes lugares para
as diversas rejuirticoes superintendidas
pela Cmara Municipal do Recife:
Dous collaboradoces na se-
cretaria 2:400*000
Um thesoureiro 2.800*000
Dous escnv8e#de receita- 5:600*000
Um adiuncto do advogado 1:200*000
Des guardas fiscos 9:000*000
Um ajudante de engenbeiro 1;20C:000
Um desenhista 1:200*0U0
Um medico do matadouro do
Ara.al 1:500*000
Um administrador do Verca-
do da Boa-Vista
Um guarda dito
Dons tangedores
Um pedreiro
Um servente a 2i
Um dito a 1*500
Um pedreiro a 2*

Total

1:200*000
90O* 730*00;)
1;200*000
720*000
540*000
720*000
32:110*000
Alm de augmento proveniente da ele-
vacio nos venciinentos dosactuaes empre-
gados municipaeii e da creacSo de novos
lugares no total de 46:408*, consigna o
o orcamento verba 4>ara servicos, at ago-
r dispensadas e dispensaveis.
Assim creou-sf :
Um laboratorio cnimico mu-
nicipal 19:730*000
Um necroterio 12:000*000
Total
31:730*000
Accresce, que differentes verbas das
daspezas geraes da Cmara Municipal do
Recife foram augmentadas sensivelmente.
Eis a prova.
Despezar gerac*:
N. 1. Expedienta, impres-
s5es, etc., 4:300*, aug-
mentou
N. 2. Jury, alistumento, etc.
4:000*, augmentou
N. 3. Costas juiiciaese c-
vicas, etc., 1:M)0*000 au-
gmentou
N. 4. 'Justa criminaes, etc.,
:4k*)&, augm<;atou
N. 8. Desapropracoes....
50:000*, angmsntou
N. 9. Obras musicipaes...
5:000*, augmentou
N. 10. Aluguel do Giquia,
servido do Matadouro da
Cabanga, etc., 40:000*,
augmenten
N. 11. Limpesa. aaseio, ar-
borisaco da cidade.....
50.000*, angmentou
N. 12. (Verba nova). Re-
mocSo e incinera5*o de li-
xo da cidade
N. 15. (Verba n>va.) Des-
pees com o Mercado de
8. Jos, alm de 15:000*
j decretadoc no lugar
proprio
N. 16. Dividas d 3 exerciaro
anterior 24:200', augmen-
tou
N. 17. Errata*:! 3:000*,
augmentou
1.500*000
4:000*000
400*000
5:400*000
46:000*000
3:000*090
10:000*000
15:000*000
20:000*000
2:000*00o
7:200*000
1:000*000
>ratorio cniniico
Necroterio
Excevso as verbas de
pezas geraes
Grande total
Imagine-se, que. a d
Munic pal do Recife h i
u'tir.io orcamento em 46o:
se ha o resultado des-mi augmento, votado neste oicament^l
piibeacao foi suspensa, exc din de qna
renta por ceno daquelta despeza!
K, para fazer face tao crescido en
cargo, isto para haver dinheiro,
que se pagasse augmento de venciinentos
^ bstante remuneradores, creacSo de
lugares inuteis, para cujo provimento j
estavam apontados os protegidos, e outros
arranjos indicentes,. e que uma poltica
seria n3o pode era deve autonser. foi
mister descobrir novas fontes de receita
creendose novos impostos e augmentando-
se muitos dos j existentes, crea2o e au-
gmento que trasia como consequenca ag-
gravar ainda mais a sorte da populacho
pobre e j to sobrecarregada de mos-
tos!
Ne rpida analyse, que acabamos de
fazer sobre o orCamento municipal desti-
nado avigorar no futuro exercicio, limi-
tamo-nos, apenas, aos esbanjamentos com
a < 'amara Municipal vio Reci'e, deixando
de parte os das outras cmaras," nos
quaes em proporcSo, nao eram menos iin-
moraes os esbanjamfentos, nom menos ve
xatorias as imposicoes!
Felizmente a maioria liberal da Assm
bla nio logrou o seu inconfessavel inten-
to, pbis, passou pelo dissabor de ver o
supli dourado desfeito pelo outro pre-
sidente da provincia, o Dr. Innocencio
Marques de Araujo Ges!
Sim: digamol-o por honra do partido
conservador da provincia, o Dr, Araujo
Ges, cheio de intuitos patriticos, teve a
precisa coragem cvica para determinar
que nio fosse publicado to monatruoso
orcamento, e assim ficou inutilisada a
braganha liberal, vergonha de seus auto-
res, e desespero dos pretendentes
raneadas !
Juoenal.
presuraem
f flw" ftm a iiuposicSo de
pre o resultado da desee
verifiengao de um delicto,
tenho tranquilla a cor.
ne pe ser com justica im-
respeito.
orna vida limpa, uma re-
para eslar a salvo dos ala
ila calumnia.
que coinmercio neata pro
de dizer que nunca fui
&'.! >s fraudulentos, por dolo.
A para prejudisar interesses
articulares.
I'i.a surgiram reclamaooes;
m i|ue hei merecido sempre,
a. .ittender-se que, nao de
ido fornecedor de quasi todas
is da capital, sem que
nt" esse lempo a meior du-
u protesto de abuso por mim
i tratas commerciaes.
i'pno Sr. inspector da Alfan-
< irrefragavel desta verdade.
; vara como partes contractan
commercial e o mesmo Sr.
da fazenda publica, mostrei
Jfcumprimento de meu de
^Hn fiel curaprimento do con-
tracto, qua* ^^^rejudi:al o, desde que
U ()U
as reparj
i lia*
vi la.
praticado-
Ain
deja
Em
vad|^|^
tes a
inspecUQ
quanto
techo cm
miadaob
Niioai
aquel le
restante,
cebida
mi
jjm documento, que me exi-
plementar do dito contracto.
da fazel-o, tranquilisando
a respeito da entrega do
ajustada, c dada como re-
espe
Angelo Rosell
AO PUBLICO
_^Hico que o meu passado 6 a
o mesmo temoo que o mea
mais formal desmentido falsa e
malvola'imptacSo. cora que pfocuroa embara-
zar o Uvre exereicio do meu commercio, des-
considerando-me e abatendo-me no coaceito pu-
blico -<
Hei do defendf-rae e de Taser valer o meu
direito na ampia faculdade queme concede a lei.
Ja protestei por perdas e damnos que resul
tarem do acto arbitrario e illegal dos serven-
tuarios do fisco, emquanlo aguardo tranquillo o
resultado da reclamacSo que neste sentido vou^
enderecar ao Sr. ministro da fazenda.
Por hoje smente isto.
Natal, 10 de Outubro de 1889.
Angelo RoseU.
1
era
<>&
f@^2^) l 2B 3gTB^<2> JE im (g*g
3.' AN.MVERSARIO DO ESFAUSTO PASSAMENTO
OE
"i^p
A portara, de que nao fui ainda intimado,
mas de que tive conhecimento, do Sr. inspector
da Alfaadega desta cidade, probibindo pelo lem-
po de 5 mezes a minha entrada naquella repar-
tiofio, tao reconbecidamenle despropositada.e
iniqua, queeu me dispensara de analysal-a, se
nao tivesee por objectivo ferir a mnha reputa-
cao e o meu crdito de commercianle honrado e
probo, incapaz de macular o meu nome ,com um
acto que o desdoure.
Na minba vida nunca esqueci a rectidao ou
integridade de carcter na observancia stricta
dos meus deveres, e assim nunca sofri censura,
injustica ou pena, que me obrigasse a publica
desabafo ou explicaco.
Eslava reservado ao actual inspector da Al-
fandega e aos commiesarios do Tbesouro nesta
provincia a glora de suspeitarem da minha pro-
bidade e de atirarem-me a pecha de defraudador
das rendas publicas, para me inflragiren aquelle
duro e irmnerecido castigo 1
-.Suoem os que me conheoem.que ha- da
anno aarguei a espnera de minhas Jranscgo-s
commerciaes, lomando importadora a iiiumu
cafla.
No pagamento dos direitos devidos pelas n>-!-
cadonas importadas, diz-ine a consciencia qu<-
tenho procedido sempre com amarar pon dade e lisura, deixando at. por vezes, de {vi
reclamaQv-8 a que Unlia direito.
Todos os despachos do anno passado cuja im-
portancia elevou se & cerca de 64:U00*0i)0 fo
rain uostenornierrt* -ubmettidos rwi-Je.Hifl'.
Francisco Manoel Feruandi-s, commissatii no
Thesouro, que eolio se acbava nesta capital.
Nessa reviso v.'rficou-se nma difffrcnc.i -
peso de 100 kilos n'uma adJico entre o \to
declarado e o verilicado em um dos referidos
despachos, differenca devida nao a m fe de uii-
nha parte, mas falta do respectivo calculo por
parte do conferente, a quem escapou aquelle <)
no acto da conferencia e assim achado o en-
gao, nao oppuz contra elle a menor contestado,
pagando como me cumpra, a importancia da
pequea differenca verilicada. .
Revistos e examinados aquelles despachos por
um empregado da iramediata con liar, ya do the-
souro, era de suppor que nao estivessem os mes-
mos sojeitos nova pesqaiza, por isso qne a
prmeira devia produzir o effeito de uma saneco,
ou antes de cousa jnlgada
Assim, porem, nao entenderam o actual com-
missaro do Thesouro e o seo auxiliar, e cil-os na
faina de reproduzirem o exame j feito, coratanto
que delle podesse resultar motivo de incrimioa-
gao contra suppostosrespoosaveis, e com elle o
ensejo de crearem-se serios embaracos ao com-
mercio directo desta provincia.
Excavaram o passado, e forca confessar que
melhor nao poda ser o resultado desse traba'ho
de desentulho !
De^cobriram logo evidente suspea de fraude
ou teso fazenda publica, envolveram-me nessa
meada, at que, por esse motivo prohibiram o
meu ingresso na Alfandega, pelo tempo de o
mezes f
Nao satisfeito com isto o Sr. inspector foi
Ao Sr. Dr. Lourencp de S
Terminou S. S., a serie de artigos que,
impensadamente e em m hora, fes pu.
blicar, censurando o procedimento que t-
vera o juiz de direito de Caruar na jun-
ta apuradora.
Se S. S. susceptivel de arrependi-
mento, a esta hora estar sofjfrendo remor-
dimentos de consciencia pela injustica
com que julgou-me, e, ainda mais, pelo
modo porque o fez.
A raiva, Sr. Dr. Louren50, m con-
selbara.
S. S., dominado por ella, despresou a
arma nobrvde cavalheiro, para jogar o
insulto vil e despresivel.
N5o se lembrou, talvez, de que settas
stradas por taes meios, Ihe cahiriam aos
ps,- sem jamis me attingirem.
Os qualificativos de energmeno e pre
varicador, nao companhados de provas,
que convencam a sua -exactido, sao pa-
lavras ocas e sem sentido.
Se elles podem prejudicar a reputaco
de algnem, stoente a de S. S., que os
empregou levanamente.
Se me dirigisse a um cavalheiro, pro-
vocara bstas columnas a sua lealdade
para justifcal-os.
Mas,, dirjgindo-me a S. S., n5o.
AtfriSflfiw1:me' ""aqnettes qualincativos,
ii i.So comprehendeu o que elles signifi-
chvhi, ou el-Q impensadamente..
publico j nos ter julgado.
C ravenca-se 8. S. deque os Lourencos
|i" lem injuriar, mas nao podem deshon-
rar
Caruar, 11 de Outubro de 1889.
i Jos da Cunha Teixeira
D. BERNARDINA DK SBNNA LIMOS
IDOLATRADA MXl DE MINHA ESTIMAVEL AMIGA AMELIA
E08A DE LEMOS ABRED E 80GEA DO ILLM. SE.
EMILIO I'hRKIEA DE ABEED
Faz hoje tres anoos, que a impiedosa mo da morte ceifara
para sempre a preciosa existencia d'aquella que, neste mundo,
chamou-se Bernardina de Senna .cmoa.
Immersos na dor e no pronto, que boje commemoram. jazem
seus charos filhos, genro, ora, netos e irmo.
Dotada de acrysoladas virtudes, como mi, ella fez do lar um
paraizo. Idolalrava seus bons filhos, e era por elles idclalrada
Posoia uma alma caridosa, e estremeciam-n'a quantos a commu-
hicavam.
Ol I morte! que convertes o bem estar e a felicidade da crea-
tura humana em dores, que jamis se extinguen), quanto s cruel h*
Mas., resgneme-nos : sao decretos da Providencia.... Hoje,"
sobre o pranteado tmulo de tab virtuosa senhora, resta a nos. e
dos que Ihe devem a existencia e Ihe foram charos nesta vida,
verter, no traspasso de tao profunda dor, uma lagrima sentida, como
subido preito de sincera bomenagem i sua saudosa memoria!
I. M. A.
V
mmm
p"
-rr Q-L-,

^^/N^^^IV^^


I H A BKIA
alm !
Sem mandar me intimar a tal portara, probi
bio que eu fizesse o despacho de algum&s mer
cadorias na Alfandega, nao obstante a" minha
qualidade de dono e consignatario das mesmas,
em cujo carcter e independenle de licenca. eu
tinba o direilo de visita e entrada naqaelU re-
particao e suas dependencias, na forma do Reg.
de 24 de Abril de 4885 I
Eslava assentado que eu dejria ser victima do
arbitrio e prepotencia dos tres serventuanos do
Asco, e assim cumpru sea sua palavra I
Feri ram me corr uma prohibijao que nao
pode ser justificada nem como acto de competen-
cia administrativa, que s em outro hypoticse
poderia ter lugar, nem como acto ex pontaneo ou
un-dicional desde que abusivamente disrricio-
nano, viotfeu a lei, privou-me das garantas que
esta me'dava e supplantou oriireit" que eu tinha
de c-i;ir a una de tuda a suspeda.
O Sr inspector da Aifandetra obedeceu a im-
poxic&o do Sr. conimissario do Thesouro, como
se deprebende da propria portara, e este por
soa vez, mal informado a principio, cedeu por
fim as nggestoes do seu auxiliar, que foi o ins-
tigador de toda esta embrulhada I ,
Todos abusaram du poder, excedern) se na
Observancia da lei, no exercicio de suas attribui-
goes. quando por simples RDspeita, esem forma
nem figura de jrazo, langaram-me aquella cele-
bre ioterdiccao I
O officio do Sr. commissario ao Sr. inspector
da Therourara, por mais de um motivo, nao au-
torisava aauelbi medida.
Em i.* lugar nao demonstran fraude" por mira
commettida nem leso haenda publica, que po
dn4Prn determinar aquelle acto, ou romo meio
preventivo de nova fraude ou como acto prepa-
io de uherior procedimento legal.
Fundou-se em simples presumpcSo, qne cede
verdade. que 6 fallv*d eomo toda a pre-
ie qoando m
Tu'alma alvo d'unia raanlia vidente,
serena e meiga, acariciando as flores,
A branda aragem que precede a aurora,
E' o balsamo santo que mitiga as ddres.
D'onde provm teu soffer continuo
Se s a imagem da virtude pia.
Se encerrasjem ti a docura anglica
Do nome Santo que t tensMARA t
S. Paulo, 14 de Setembro de 1889.
M. J. Ferreira.
O boi da Torre
Os encarregados deste, deparando com
uma noticia inserida em uma das columnas
da Cfazfta da Tarde, de bontem, com re-
lacao ao mesmo divertimento, vem, por
meio d'este, protestar contra o tal artigo,
pois inexacto e s pode ter por funda-
mento o despeito de alguem que procura
por ste meio preterir-nos; visto como
sabido por. todos c mesmo appellamos para
as autoridades do lugar, em como corre
c tem sempre corrido dito divertimento na
melhor orden possivel, nao resultando
d'elle facto neabura digno de ser commen-
tado.
E'.verdade que houve urnas tabicadas ;
porm foi isso devido, nao ao aJludido
brinquedo, mas a outro dancante que mul-
to dista do lugar onde funeciona o referi-
do boi.
Estreitamento da urethra
Ao lllm. Sr. Ir. Cario** JBettenconrt
Eu abaixo asignado, soffrendo norrivelmente
ha muitos annos, de um estreitamento da ure
tura, o qual me impossibilitava de exercer a mi-
nha prolisso, caneado de procurar recorsos na
sciencia medica, ba do de esperancas, procurei
o Dr, Bettencourt, distinctissimo operador e fui
por elle operado pela electrolyse, sem dor, lican-
do radicalmente curado em pouco tempo.
Eustaquio Pupe da Rocha.
Grande operacao!
Soffrendo minha mulhcr Mara do Am-
paro de Mello Rangel, ha muito tempo,
um terrivel cancro no peito esquerdo, cu-
jas raizes j oceupavam o brafo, do mesmo
lado, e achando-se em adiantado estado de
gravidade, transportei-a para a cidade de
Olinda, onde, encarreguei ao mnito digno
operador Dr. Malaquias Goncalves para
fazer a respectiva operajao, que teve lu-
gar no dia 12 de Setembro, prximo findo,
durante 1 e 1/2 horas, e assistindo a mes-
ma os distinctos facultativos, Drs. Prxe-
des Pitanga, Estev&o Cavalcante, Fernan-
dos de Barros e Arnobio, os quaes desem-
penbaram cabalmente a sua missao, eon-
seguindo o feliz resultado de seu grandis-
simo trabalho ; e forca confessar, que
a operacao foi tao feliz que em 18 dias
ficou a operada completamente restable-
cida, sem nada mais soffrer, com relacao
a essa terrivel molestia, que j ameacava
snbmergil-a na valla commum dos mortos!
Eu faltaria a um dever sagrado, qne a
consciencia me impde, se nao viesse do
alto da imprensa manifestar aquelles apos-
tlos da sciencia a minha eterna gratidao,
com especiaiidade ao Dr. Malaquias Gon-
calves, que encarregou-se da referida ope-
racao.
A' iodos, peco desculpas, se com esta
publicacao offendo a sua modestia.
Pao d'Alho, 9 de Outubro de 1889.
Jos Zefirino Bruyner Se Souza Rangel.
Bens do Dr. Antouio Gor es

Tavares
Auxilios lavoura
Pereira Carneiro & C. continuam, autorisados
pelo Banco do Brasil, conceder emprestimos
lavoura das provincias de Alagoas, Parahyba
e Rio Grande do Norte, mediante as condijes
de qne os ioteressados sero informados no es-
criptoro ra do Commercio n. 6 das 11 horas
da raanha as zjda tarde.
Os menores abaixo assignados, neto de
Jos Teixeira Castro, pedem ao Dr. Aa-
tonio Gomes Tavares que publique o re-
cibo que diz ter em seu poder, assim
como, declare a importancia recolhida
Caiaa Econmica do Cear, e deixe as
origina es por 48 horas na typographa
desta folha para serem examinados; de-
clarando tambem que salde ca restando
se por ventura a quantia que diz ter raa-
tituido for levada em conta da importan-
cia em seu poder e respectivos Juros da
mora.
Recife, 11 de Outubro de 1889.
Julio de Castro e Suva.
Octaviano de Castro e Silva.
ADVOGADO
O bacharel Salustiano Jos de
Oliveira pode ser procurado pan
os misttere8 de sua profisso.
roa Estreita doRaaariOB. 10,1.
andar.
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiaii-
dade de molestias de snhoras e creancaa.
Consultorio e residencia ra da impe-
ratriz n. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manhS.
Chamados (por escripto) qualquer hora.
teu;phone N. 226
Advogado -
Dr. Clodoaldo Lopes
Cg>
15_10-^1889.
A verdade.
IV. i i3
As prcparaces desprezvti, apenas de ordi-
nario estao em voga por algum tempo, porem a
-sna proloogacio geralmente de pouca dura, e
em breve aassa ; emquanto que um grande an-
tidoto por xcellencia como o Hei toral de Ana-
cahufta e am constante e perpetuo beneficio pu-
blico, um verdadeiro laesoaro inesgotayel.
Pose-se asseverar como nm axioma iucontes-
lavel, que qualquer classe de toase, constipago
ou catarrho, se allivia e cura mediante o seu uso
dentro do espaco de poucos dias, e s vezes den
troem puncas horas.
Os bronchites declarados incuraveis pelos m-
dicos, e alliviam e s vezes se euram em uma
semana, com esta preciosa e excellente prepara-
cao vegetal; a melhor e a mais excellente de
todas as que andam em voga- Robustece e vi-
gorisa os orgaos da respiracao, faz expellir todas
as raucosiddes e a phlegma,-cura a asthma
chronira; n'uma palavra nao ba nem existe nm
aesarranjo ou molestia dos orgaos
.pulmonares ou da garganta, que nao sejam cu-
meira dose, e geralmenu
Contesta^ao necessaria
Documento
ca em meu poder recebida de D.
Francisca Rossas Teixeira Castro in-
ventariante e prmeira testamenteira dos
bens deixados por seu fallecido marido
Jos Teixeira Castro, a quantia de dous
con toa e qnatrocentos mil ris, como adian-
tamento de parte do legado deixado por
aquelle finado a meus filhos Julio, Octa-
viano, Hara, Maria- Olivia e Themisto-
cles, a qual quantia ser levada em conta
por occasiSo da partilha d'aquelles bens.
Aracaty, 10 de Fevereiro de 1882.
Anna Clara de Castro e Suva.
NSo existindo inimisade entra mim e os
filhos da Sra. Clara de C. Silva, os
convido a virem minha casa, afim de
examinarem o original "do documento su-
pra transcripto, e cswlernetas.
Recife, 14 de Outubro de 1889.
Bacharel Antonio Oomes Tavares
ESCRIPTORIO
Ra Estreita do Rosario n. 4
>iopex<>>(c>coc

Toase eeivalu! coqueluche !
. Nao deis crianca senSo o Peitoral de
Cambar.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Balth&iu. da SHveira
Especiaiidadefebres, molestia i
das criancas, dos orgaoe reeptrats- <
rios e das senhora.
Preata-ae a qualquer chamado para A.
A dvogado
Miguel Jos deAlmeida Pernambuco tem o sea
escriptorio de advocacia ra do Imperador n.
81, onde ser encontrado todos os dias uteis, das
hons da 9 manh s 4 da tarde.
Advogado
1 Bacharel doo Ferreira
mingues Carneiro
Jufl Estreita do Rosario n. 10,1." andar
Encarrega-se de quaesquer causas
n'esta cidade e as comarcas prximas,
especialmente as de to d'Alho eThn-1
baba. para ende viaja frequentemenle,. 1
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON for-
mado pela Universidado de Msryland dos
Estados-Unidos, tem aberto o sen consul-
torio, na ra Barao do Victoria B, 1* aa-
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
1
ora da capital
o
Dr. Mello Gomes.
Medico operador parteiro
46Rna do BarSo da Victoria
(defronte da pharmacu
Onde tem consultorio *
Aemla i podendo
recebendo chamado
do dia e da noi:
Especialidj^^^^K^^^M
em geralj
I
i


*&-"
'lanv ue jlv



pir (lepiir
"t vo vegetal.
de Angelino Jos
jormma
dos Santos Andrade
Ipprovado pela Inspectorio Geral de Hy
ene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande efficacia as mo-
**""1 syphiliticas e impureza dosangue ; assim
em todas as molestias das senhoras.
Vhb curado radicalmente umitas pessoas ac
ctsamettidas da terrivel molestia beribcn.
* MODO DE USAR
Os auoltos tomarao quitro colheres das de
opa pela manha e quatro noite. As enanca?
m i a 5 anuos tomarao urna colber pela manS
torin noite, e os de 5 a il anuos tomarao
i colheres pela manha e duas noite. De-
> tomar banhos fri ou momo pela manha e
sate.' Resguardo regular.
Kncontra-se a venda na drogara dos Srs.
ftineisco Manoel da Silva & C., ra do Mrquez de
tinto o. 23.
O autor deste preparado poae ser procurado
a na do Barao da Victoria n. 37, onde ser en-
costrado para dar toda e qualquer explicaco
fKfor precisa.
Coiaaflo eom a ralniOcaoftea
Benberi
IV. 8
Sr. Angelino Jos dos Sanios Andrade.O scu
ttxir depurativo acaba de realisar urna cura
a mim, que julgava impossivel.
Soffria na minha estada no engenho de
fraode debilidade as nemas e nos pea, a ponto
2b nao poder levantar-me,cm completa dormen-
tam. attribui ao Beriberi, o mal que soffria, vim
aoBecife, coosullei a varias pessoas, garanti-
rs me serem estes os symptomas do mal;
asei ao principio de duas garrafas, pouca me-
Jhwt obtive, pois tinha necessidade de voitar ao
Bagenho, regressaodo, cootinuei no tratamento,
eom mais tres garrafas desapareceu o mal
fftt me alormentava.
Boje restabelecido e robusto como estou, de
eu dever attestar mais este caso.
fte. usar a bem da humanidade do presente
aeatedo
Como sempre, seu amigo e criado Recife
11 de Setembro de 1888Joo Sverio de Souza-
W. 8
Ota. Sr, Angelino Jos dos Santos Andrade.
Congratulo rae em comraunicar-ihe o bom e
Mb resultado que obtive com o seu Elixir De-
purativo do Sangue, no tratamento de urna
grande eaferraidade que linha na peraa, prove
ente de molestias syphiliticas, creia me Sr.
JBgeIino que quando havia lomado metade da
irafa, sent tao grande melhora, que dei gra-
. a Deas e a quem me guiou a tomar to po-
i remedio, no m da segunda, J me con-
tra bom, nSo s da grande enfermidade
soffria, como tambem de alguns achaques
itm o corpo humano c digo-lhe mais,
oo seu Elixir, empreado em qualquer
aotcstia que lenha sua origera na impureza do
sngue, estas palavras, que cima digo sao a
ara verdade que nao devo e nem quero occul-
lar para bem dos que se acharem uo estado em
qae me achei e boje me acho,
Srvase fazer o uso que lhe convier, para
sea da humanidade, do que cima digo.
DeTmc. servo e obligado. Augusto Carlos
Jwmka.
Roa da Imperatriz n. 43, i.* andar, ao3 15 de
Pnereiro de 1883.
S. 88
Becife, 13 de Janeiro de 188J-Illm. Sr. An-
jJbo Jos dos Santos Andrade. -Sotfrendo urna
afea iitba de urna especie de paralysia na
perros e o3o tendo lirado resudado algum com
m lemedios receiado por alguns mdicos des
ta cidade, foi-me aconselbado oor um amigo o
MO do Elixir preparado por V. S. Com effeito
aasim o flz ministrando minha dita filha o re
brido E>ixir do qual apenas touiou duas garra-
fas por teiem sobrevindo outros mcoromodos
e m sao ticou completamente curada, ao menos
COfflKERGIO
Itevista do Mercado
RKCIFK. 15 DE OUTBBO DB 1889.
O movimento na praca continuou a ser pe
O mercado de cambio esteve mais animado.
Bol
sa
ra^'OES 0FFICIAE8 DA JUNTA DOS COB-
BECT0BE8
Recife. 15 de Oulubro de 1369
Gm&Kb sobre o Rio de Janeiro, 15 d/v. com 1/2
rV de descont.
Ombio sobre S. Paulo, 30 d/v. com 3/4 0/0
de descont.
H soDre dito, 60 djv. cora 1 1/1 0/0 de des-
eDaio.
O presidente,
Candido C. G. Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
Cambio
fte bancos mantiveram no baldo a taxa de
V 1/2, oflrecendo saccar a 7 5,8 sem acharem
asadores.
O banco Nacional constou ter saccado a 27
Km papel particular bouve pequeas transac-
jBes a 27 i3/iC.
Leitfc mu escassas.
No Rio os bancos inglezes saccaram a 27 5/8 e
i Racional a J7 11/16.
fapel particular, 27 3/4.
TABBJ.I.A8 AFF1XADA8
t o X m 2 > o rju -* o i 01 o Tu O 3 W o i. i a. i
* * O J
*' f5 s
- C . '
* 3?
** *
* * fc.
.
M 8
>- CJ >! s?
*& * <"
^ CO OJ m
> s
i*
~ i.
^" **- b4 H P
f > g *
* n
-^ a. S1 s
00 ; _s ^

& Q
>* m S"
V. S. fazer desta minha exposlcao o uso que Ide
aprouver. Son de V. U. atiento venerador e
criado.
Joao Jos da Silva.
Vias urinarias, molestias das se-
nhoras, operac5es elctricas
25. GABLQ. S2TT.8C0ST
MEDICO E. OPERADOR
com piatica do pabis b londbm
Etreitaraento da urethra curados ra-
dicalmente pela elecrolyse, sem dflr ;
hydrocqles tem inj cco (cura radical);
l feridase ulceras clironicas, com garan-
ta de cura rpida ; pedras da bexiga,
Astutas e hemorrlioidas ; syphilis, go-
norrhas, pelo metliodo das nstillacOes ;
molestias da garganta e do peito pelas
athmospheras m'cdicamentosas. Con
sullas e operacoef das 12 as 3 horas da
tarde.
RA DO MRQUEZ DE OLLNDA N, 34,
^ ilNDAR
Cira ta Moa pobre*.
jj Leonor Porto
, Roa Larga do Rosarle
) neiro
V SEGCFBX) itfDAR
! Contina a exeurtar os mais difflceis
flgurinos recebicos de Londres, Pariz,
Lisboa e Rio de Jineiro.
Prima em pertiiicio de costuras, em
em brevidade, modicidade em preces e
tino goslo.
Eltxlr cabera
Bonn, analyHailo
provado pola !ni
de Hyilene.
(Premiado qt!
Continuamos a prevenir
dadeiro elixir cabeca de
do Dr. Santa Rosa, que o
seu favor os attestados paa
tinctos mdicos, desta e
imperio, por pbarmaceuticc
advogaoos, engenheiros, co_
irados pblicos, lentes da I
etc.
Fique, portanto, o publie
xir fabricado na ra da i
Hermes Souza Percira. Suc
cao do nosso.
Deposito do verdadeiro
o cli-
ncia de.
i imit-
is us n
2^

O Dr. Ermtrio COM
volta de sua viagem a Buron(le
se dedicou egpecialmMi io etu-
(lo das molestias do smma ner-
voso, tem seu cnsul* i -Praca
doCoipo Santn. 5, dew ate do Te
legrapho NacioaaL,
Consultas de urna s tfes horas da
tarde.
%
*
Bacharel AdIodo Wilru-
yo Pinto Bandeira
Pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, 1* andar
Para combatter a anemia, chiorose, o-
falt'amento, emmagrecimento, dyspepsia,
falta de appetite, com bom xito, neces-
sario tomar antes de cada refeicao um co-
pinho de Vinho do Doutor Cabanes. 2)
Fredereo Chaves Jnior
Homoepatha
39 RA BAR0 DA VICTORIA 39
Primi'lro andar
^
- *
-^s*
ss. s.:.r:o mmm
medico e operador
i:npecialiuade
^ Febles, affec;6es nervosas, car-
diacas, pulmonares, hepticas,
syphiliticas e molestias de
enancas
CONSULTORIO
f* 18-ELA MAK'iUEZ DE OLINDA-18 *
3,a
G Broifkile aguda ou chroica
O Peitorai de Cambar o melhor re
medio.
llgodo
Nao constou ventis.
A exportaeao, feila pela alfaadega oeste mez,
at o da 13. atlingio a 365.662 kilos sendo...
142.610 para o exterior, 23.05 para o interior.
As entradas verfleadas at a data de lioje so-
bem a 4.729 saccas, sendo por:
arcacas..... 671 Saccas
Vapores ... 24 .
imaes. i.t&i
/ia-ferrea de Caruat. 6*
/ia-fersea de S. Fruacisco. 139
Via-ferrea de Limoeiro 2.348
Avi.o aos nosaoa lellore
Os nossos leitores que- visilarem l ans
durante a Exposicao j sabem quo pode-
rSo 1er os ukHguiumeros recem-ebega-
noss^Q Hie em casa dos Srs.
!e Pnfll W, 33, ra Lafajette,
ier da sala de uKtnra pelos nossos cor-
espondentes es*abelecida na exposicao
no rarilhao da Bepublica de Guatemala
cujo comm8saro geral dignou-se de por
graciosamente urna sala com varanda
diaposicSo dos meamos senhores.
Para se evitar qualquer confusao, os
nossos amigos que quizerem receber a
sua correspondencia em casa dos Srs.
Amd rince & C, devem mandar diri-
gil-a ra Lafayette, n. 36, por ser a
sede do servico especialmente organisado
para isso.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clnica do
Dr. de Wecker, d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 ra do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e das santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
audade n. 25.
Aviso a nuestros lectores
. Los de nuestros lectores que vayan a
Pars mientras la Exposicin, saben ya que
podran leer los ltimos nmeros de nues-
tro peridico recibidos sea en casa de loa
Srs. Amdc Prio.ee y C, sea en
el gabinete de lectura instalado por dichos
corresponsates, en el abolln de la Rep-
blica de Guatemala, en donde el comisario
general de Guatemala ha puesta graciosa-
mente a la disposicin de dichos Sr. Am-
d Prince y C, una sala cea terrado.
Para evitar to4a confusin, \ ios .amigo
nuestros que se hagan dirigir la corres-
pondencia a la casa de las citados Srs.
Amde y C. deberao hacerlo 36, ru La-
fayette, en donde estar especialmente or-
ganisado ese servicio.
moa
la nurdez zunl-
ha 23 annos e
usando de uro remedio muio simples, enviar
gratis a sua de?cripcao a quem a desejar. Diri-
ja-se ao Sr. .>icholsun, 1260, Santiago del E-ue-
o, Buenos-Ayres.
Tuberculoso pulmonar
Cura garantida pelo j^Peitoral de Cam-
bar.
Somcoa.

Assnear
Os precos pagos M agricultor,
gundoa Associaco Commercial
seguiutes:
Usinas ...
Sranco .
rnenos.
Hascavado purgado
Bruto especial
Bruto bom .
Bruto banco .
Retamo .. .
i 729 Saccas
por 15 kilos, se-
Agricola, foram

34600
3*400
3*0.H>
2*200
1*600
14400
i*ioo
M00
a 39O0
a 3*800
a 3*200
a 2*400
a 14/00
a 1*500
a 143i)0
a 14000
A exportaeao, feila pela alfandega neste mez
at o dia 13. subi a 2.007.254 kilos, sendo 300.00o
para o exterior e 1.707.254 para o interior.
As entradas veri tic idas at a data de boje so-
bem a 55.799 saceos, sendo por:
Barcacaa .... 21.846 Saceos
Vapores.....
Animaes.... 2.826
Via-ferrea de Cmara. 624
Via-ferrea de S. Friocisco. 17.889
Via-ferrea do Limoeiro 12.614
Somma.
55.799 Saceos
Agurdente
Cota-se a 904001), por pipa de 480 litros.
Aieool
Cota-se a 1854000 por pipa de 480 litros.
el
Cota-se a 50400))' ppr pipa de 480 litros.
Coaros
Coaros salgados, 345 ris, e os verdes a 210
ris.
Panta da Alfandega
SIMARA DI 14 A 17 DB 0UTUBB0 DE AS9
Vide o Diario de 13 de Outubro
Varios descarga
Barca nacional Mara Angelina, xarque.
Barca noruegaen; Solid, carvao.
Brigue portuguez .\delma, varios gneros.
Bngue altemao Imel, gorduras.
Lugar nacional Loto, xarque.
Lugar nacional Zoumha, varios gneros.
Lugar alteroso Ha od, varios gneros.
Lugar ingles Perlet, assucar.
Lugar inglez Belle of tu Ex, baeaihao.
Patacho amencaoi Tenerife, farinha de trigo.
Patacho dinamirq.cz Hansine Harte, xarque.
Patacho diuamarqtiet Mete Kaiartnc* vanos ge*
eros.
ao
Vara o interior
No vapor francez Ville de B. Ayre, carre-
garam :
Para Rio de Janeiro, Maia & Rezemle 1.000
saceos com 60.000 kilos de assucar mascarada ;
S. Guimaraes 4 C. 1,000 saceos com tiO,OU kilos
de assucar masca vado:
No vapor nacional Murankio,, carregaram:
Para Porto Alegre, P. Carneir j A C. 2-">0 saceos
com 18,730 kilos de assucar mascavado.
Para Rio Grande do Sul, P. Carnetro C 300
ecos com 22 500'kilos de assucar branco e 300
i tos com 22 600 ditos de dito masca vado.
Para Rio de Janeiro, A. de Oliveira Maia 5,000
cocos, troca; J. A. de 34214 saceos com 12,840
kilos de assucar masca vado ; A. Guioiares 200
saceos com 12000 kilos de assucar mascavado ;
F. Costa & C. 75 saceos com 3,350 kilos de
feijao.
Para Baha, H. 4. Senna & C. 100 seceos
com 6,000 kilos de assucar branco e 20 barricas
com 1 800 tilos de assucar retinado ; J. S. da
Cosa e Silva 30 barricas com 3.400 kilos de
assucar branco ; A. bapthta de Araujo o caixas
com 130 kilos de doce.
No vapor nacional P. do GrSo Para, car-
regaram : '
Para > enedo, M. A. Senna 4 C. 6 barricas com
360 kilos de assucar refinado ; E. C Bellrao v
Irmo 9 barricas com 540 kilos de assucar reti-
nado
No hiate nacional Geriquity, carregaram
Para Natal, E. C. Beltro 4 Irmao 70 barricas
com 4 20t kilos de assucar renado.
Commando das Armas
Por e ta secretaria faz-se saber h Jos
Francisco da Silva, ex-praca do 2." bata
IhSo de infantaria, que tendo sido exclui-
do com baixa por desertor sea substitu-
to, o soldado Manoel Camilto da Silva,
por forca do artigo 6.- do regulamento de
28 de Setembrc de 1859 chamado pelo
presente edjtal ao servico do exercita, de
'conformidadecom o termo de responsabi-
lidade que assignou nesta reparticao.
Secretaria do commando das armas de
P<:rnambuco,.12 de Outubro de 1889.
O tenenteyose C. Saciel da Suva.
Secretario
Secretaria da l'rovineia
Peto pressflte edital fuco publico que. nesta
Secretaria recebera se propostas at 20 do cor-
rente mes, para fornecimento dos objectos ne-
cessarios ao sen expediente constantes da rela-
co em seguida transcripta :
' O secretario,
Francisco LrMannho de Souza.
Relaclo dos objectos necessarios ao expe-
diente da Secretaria da Provincia de
Pernambuco.
Agarras de metal para papel, caixa.
Bcaias de Agath para maos, urna.
Barbante grosso, libra.
Dito lino, dem.
Copos de vidro linos, um.
Gccos de Agath para agua, um.'
Cestas de vime para papel, urna.
Caneus finas, duzia.
Caivetes finos, um.
Escarradeiras de Agath, urna.
Espaoador de penna, um.
Dito de palba, um
Knveloppes para officios de difforentes tamanhos
e formatos em papel azul o branco, com e
sem inacripeo, cento. *
Ditos para caitas oliciac3 do tamanho da 4.a
parte de urna folha de papelMinistro com
inscripcao e cora, caixa.
Ditos de iinial tamanho sem inscripgiio, caixa.
Ditos menores para papel de formato-Amisa-
de caixa.
Estrados de ma.leiralouroum.
Escovas para limpar mezas, um.
Furador de ac para papel, um.
Gomma arbica dissolvida, frasco-
Dita diu era caroco, libra.
Jarra de barro, urna.
Lapis preto, duzia.
Ditos de cor, idem.
Lacre, caixa.
Livros em branco numerados e riscados, com
disticos, de differentes tamanhos e formatos
e de 50 a 500 folhas, um
Otireias para sello de pateles, em pes, libra .
Obliterador, um.
Peonas de ac de differentes fabricantes e mar
cas, caixa.
Pastas para escrever, urna.
Ditas paraconducio de expediente, urna.
P e AgaUi para cisco, urna.
Papel rosado, pautado, cora inscripcoes.para ex
pediente, resina.
Dito, dito, dito, sera inscripcao. idem, resma.
Dito branco, paulado, com inscripcao para ex-
pediente, reoma. t
dem, atmasso, pautado para copias, resma.
dem; idem. liso, idem. resma.
dem de linho azulado, paulado, sem inscrip
cao, resma,
dem grande para ttulos, com cora, folha.
dem branco pautado para mappas, de difieren
tes tamanhos, folha.
7 ditas defructas diversas* 300rcis 24100
12 taboleiros a 200 ris 2M0
16 suinos a 200 ris 3200
Foram oceupados :
26 columnas a 600 ris I"
1 escriptono a 300 ris
26 compartimentos de fannna a 50o
ris 13*000
21 ditos de comidas a 300 ris 10*300
94 ditos de legoraes e fazendas a
400 ris 37*600
13 ditos de suinos a 700 ris 1048$
9 ditos de fressuras a 600 ris 3*4'X
42talhosa24 4*00
Dlnkelro
EXPEDIDO
Pelo vapor nacional Maranhio, para :
Macei
Rio de Janeiro
j.0004000
8.0004000
rudimentos pnblicos
MZ DB OCTDVBO
Alfandega
Renda geral :
Do dia 1 a 14 393:3754963
dem de 13 43 2634780
Rehda provincial :
Do dia 1 a 14 45:8154409
dem de 15 4:4754526
438:6394743
50:2904933
Somma Dial 488.930*678
Segunda seccao da Alfandega de Pernambuco.
15 de Outubro de 1889.
O tbesoureiroFlorenciofiomingues.
O chefe da seccaoCicerB. de Mello-
-
Reeebedoria geral
Do dia 1 a A 16:2724367
dem de 15 o 6334429
21:9074796
Reeebedoria provincial
Do dia 1 o ii 10:5234706
idem de 15 9794079
11:50*4789
Recite Dralnage
Do dia 1 a !'' 7:1354899
dem de 15 2:4204136
liOn
a'
.
Rendimento do da 1 a 13 do cor-
rente
199*760
2.7774800
Foi arrecadddo liquido at hoie. 2.9774560
Precos do dia:
Carne verde de 200 a 400 ris o kilo.
Carnero de 720 a 14 ris idem.
Suinos de 560 a 6V0 ris idem.
* arinha de 400 a 640 ris a cuia.
Milho de 36 a 4'0 ris idem
v:;ao de 8iK) 1*200 tdero
atadouro puhlieo
?ieste esiaOelccimelo foram abatidas para o
consumo de hoje 80 rezes pertencentes a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
HEZ DE OrCBBO
Norte......... Sacona.......... 16
Sul. ; Pernambuco......'. 17
Europa ...' John Eider........ 20
Norte......... Espirito Santo..... 24
Europa....... Tatuar............ 25
Sul........... Trent............. 27
.Sul........... Para............. 27
%'aporett a sabir
HEZ DE OUTUBBO
Santos e esc. V^de BwMios-Ayres. 16.
Santos e esc ahia...... 17
as 4 h
H ti
Norte.....Pernambuco....... 18 as 5 b.
Valpar'eiso ... John Eider......... 20 as 11 b
Sul.......t> Espitto Santo..... 24 as 5 h
Buenos-Ayres. Tomar............ 25 as 2 h
Southampton. Trent............ 27 as 2 h.
Movimento do porto
Javiot entrados no dia io
Terra-Nova32 dias, lugar ingles Flo-
rease, de 212 toneladas, capitao Samuel
Facey, equipagem !', carga bacalho ; a
li. J. Permann.
Havre e escala-;-18 dias, vapor francez
Ville de Buenos-Ayres, de 1,653 tone-
ladas, commandante Le Bouis, equipa-
gem 3G, carga varios gneros; a Au-
gusto Labillo.
Hamburgo e escala17 dias, vapor alle-
m2o Baha, de 1,587 toaeladas, com-
mandanto H. Iiiiiiffn i nM equipagem
48, carga varios gene: >rstelmann
4C.
Ro' Formoso-e lamanarc S horas, va-
por nacional Jacuhi/pe, de 382. tonela-
das, commandante Joaquim Jos Este-
ior, equi; em lasl
.*m cora e inscripcao, caixa.
Papel para cartas frmalo AmUadesem ing-
cripcao, Ci.ixa.
dem eartoBade para patentes, folha.
dem, malta borrao,olha.
dem grande de linho. pardo, para envolu-
fCros, folha.
Quartiobas de barro, duzia.
Kaspadeiras de ac, urna.
Regoas de madeira, nma,
Helador d flan-lro-i um.
Saboneies linos, um.
Ditos ordinarios, um.
Tinla azul-negra-Bluk e Blackfrasco,
dem carinim, frasco.
Tialeirosde vidro. Bm.
Toalhas felpudas para inos, duzia.
Tmpanos, um.
Thesouras para pape!, urna.
Vassouras americanas, u;na.____________
Pdo presente ediial so faz publico, que em
virtude de ordem de S. Exc. o Sr. presidente da
provincia, contida cin officio de 26 de Agosto
Ando, e de accordo com o disposto>u art. 26 dos
Estatuios do Lyceu l'aiahybaao, se ada em.con-
curso a cadeira de geographia do mesmo Lyceu,
va^a em coosequencia de terse jubilado o res-
pectivo professor comraendador Thomaz de Aqui-
no Mindidlo. devendo os eoncurrentes se habi-
litarem dentro do pra?e de noventa das, a con-
tar da prsenle dala, e exbibirem na forma do
art. 27 dos mesmos Estatutos os documenios se-
guintes : 1." eriido de alistamento eleitonl,
ou documento, que prove tero candidato as con-
dicOes exigidas para ser eleitor; 2.* Folha cor-
rida ; 3 AitestacSodemoralidade, passada pelas
autoridades eclesistica e policial do logar de
residencia; 4.* Altestado medico di^ nao ter mo
lestia ou defeito physico, que o inhiba para as
funegoes do magisterio.
Reiiona do Lyceu Parahvbano, 12 de Setembro
de 1889.
O reUor do Lyceu Parabybano,
Joaquim Ignavo Ac Lma e Maura.
Secretaria da Presidencia de Pernambuco,
em 23 de Setembro de 1889.5.' seccao.Por
esta Secretaria se faz publico, de ordem do Exm.
Sr. cooselneiro presidente da provincia e de ac
cordo com a tei provincial n. 1974 de 26 de Mar-
go ultimo, que, a ri-queriinhnto de Eduardo de
Moma Gomes Ferreira, ada se abena a concur-
rencia, com o praza de 5" dias, a contar de hoje
para apresenlac'io de propostas em carta fechada
a fundac.) de inn moinho, nesta provincia, des
tinado a moer o grao de trigo e preparar a furi
nlia de co.nformidade com a lei infra transcripta.
0 secretario,
F^wcvico L. Mariiiho de Souza.
LEI M 1974
Innocencio Marques de Araujo Ges. hachare!
em sciencias jurdicas c sociae3 pela Faculdde
do Recife, dcpuiarfo Assembla Geral pels
provincia da Babia c presdeme da de Per
nambuco:
Fago, saber a todos os sens habitantes que s
Asse.nbla Leaislaliva Provincial decretou e eu
sanecio lei a resoluco setruinte :
Artigo 1.' Fis% o presidente da provincia au-
torisado a contractar com Eduardo de Morae>
Gomes Ferreira, ou com quem melbores vanta
pens offerecer, a fundacao e < reacfio de um moi
nlio a vapor ou qualqu--r mitro motor, destinado
a moer grSode trigo e preparar a farinha, com
a capacidade de moer diariamente, pelo menos
7-500 kilogrammas. *
| 1. Para a exploraco e uso da industria de
que trata este artigo, coicedcr-se ha privilegio
por 10 annos.
2. Deniro de dous annos o contractante
obrigado a montar os cstabeleeimentos precisos
e a dar principio aos iraualhos da fabrica, em
cujo servico sera obrigado a admitlir at 15 or
phos, para Ihes ministrar o ensino da industria
alimentndoos, e dous annos depois dando-lhes
salario equivalente ao que trubalharcm.
Art. 2. Ficam revogadas us disposicoes em
contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a
quem o conhecimento e execuco da presente
resolugao periencer, que a cumpram e fagam
cumpnr to inteiramente como nella se contm.
O secrelario da Presidencia desta Provincia a
faga imprimir, publicar o correr.
Palacio da PpraBencia Ce Pernambuco, em
ifi dp Marco de 1889768. a Independencia e do
lu porto.
L. S. Lvmocrncio Marques db Abaujo Gofs.
Sellada e publicada a prsenle resolugao nesta
Secretaria da Presidencia de Pernambuco, aos
26 de Margo de 1889
O secretario interino,
Manoel Joaquim Silceira
5.* seceso. Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretarla se faz publico,* de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-presidente
da provincia e nos termos do 2 do art.
da lei n. 1,901 de 4 de Junto de 1887,
3ue, tendo-se concluido por meio de laude
e arbitro desempatador, a questo de ava-
iatjSo do material da empreza de iliumi-
oac5o gaz dosta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
tes, contados da data do pi esente edital,
para contracto da dita illuminacao, me-
diante as seguintes clausulas da citada le:
5 3." Nenhuma proposta ser recebida
jem que o proponente com ella aprsente
documento de haver' feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:000(5
em dinheiro ou apohees da divida pubU-
, para garantir a aceitacao do contracto
no caso de ser preferida a sua proposta
4." O deposito, a que se refere o pa.
ragrapho antecedente, nao ser retirado
pelo contractante sena o findo o contracto t
iervir de caucao para os pagamentos de
multa e fiel compri ment das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
5. O contracto s poder ser feito
com quem melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
| 6.' A nao ser no caw do paragrapho
antecedente, a actual mpresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente.
7.o O novo contractante sera obriga-
do i indemnisacao, a que a provincia
sujeita por forca da clausula* decima' ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisacao ter lugar do accordo con
ssa mesma clausula, e ficando o matera
e obras da empreza hyppthecadoa pro-
vincia at que esteja realisada a indmni-
sac3o ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
J 8. O prazo do contracto nSo poder
exceder a 30 annos.
9. Opreco da illum.inac^o, quer pnbli-
a, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo-
te urna redcelo de mais de 30 [0, para
os estabelecimentos de cariaade e benefi-
cencia, e repartieses publicas.
| 10. O systema mtrico, si fr mais
conveniente, ser adoptado para a med
cao do ga'z.
11." A luz ser clara, brilhante e senta
de substancias estranhas, que possam pre-
judicar a illuminacao e a hygiene publica.
12. A intensidade media da luz .ser
equivalente a de dez velas ce espermacete,
das que queimam sete grammas por hora,
correspondentes a 120 graos ingleses.
% 13. As horas de illuminacao publica
serSo fixadas pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, no podendo
ier em numero men -- maior
do !P0kH
definitivamen 3 quest2
se iiuscitarem, qner c>m o g
quer com os particulares, ficando .sujei:
todofi os seus actos s leis e regalamen-
tos e jursdiccao dos tribunaes judicia-
rios o,u administrativos do paiz.
15." O contractante ser obrigado a
collocar e construir sua custa um ou
maia gazometro, so bouve necessidade,
nos lugares qne o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os melho-
ramentos que.durante o prazo do contrac-
to se forem descobrindo, urna vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ea
pital da Europa.
I 16." <} pagamento da illuminacao pu-
blica e particular ser feito em raoeda do i
paiz, sem attencao osciliaeao do cambio. \
17. U contractante poder orgamsar
eonipanhia, a qual iicar subrogada em to-
dos os direitoa e obrigacSes do contracto.
18. Para as despezas com a fiscali-
sacao do servico de illuminacao o contrac-
tante concorrer annualmente com a quan-
tia de 3:0000000, que serSo recolhidos ao
Thesouro Provincial.
19. O presidente da provincia esta-
belecer as multas e mais condicoes, no
intuito de garantir a boa execueao do con- '
tracto, quer com relacao a illumincSo pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
preza, conforme o 7o cima citado, *
quantia de 994:917-5528, de accordo con?
a avaliacao feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Margo ultimo, visto deduzir-
se da de 998:7770528, total da avaliagao,
a importancia de 3:860(5000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bracos com lam-
peoes, collocados fra do permetro do'
contracto. O secretario interino,
Manoel- Joaquim Sveira. <
Empreza do Gaz
ATISO
A empreza de illuminacao a gaz desta
oidade por sea gerente, tendo visto no
mto di Pernambuco de hoje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro-,
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacSo mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a indemnisacao da empreza
actual a quantia de 998:777(5528, por
quanto foram avahadas pelo arbitro desem-
patador as obras da mesma empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliajo nao pode servir
de base para tal itfdemnisacao, por ter
sido legal o irregulrm'inte feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda, tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr. procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvincia. 1
E como quer que deva em tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra-
quem de direito for, deliberen fazer a
presente publicacao para scieneia dos in-
teressados.
Reeife, lde Malo de 1889.
Gerente.
George Windtor,
5.* Seccao Secretaria da presidencia de Per-
nambucoEm 3 de Setembro de 1889.
Por esta secretaria se faz publico que fica
aberto o praso de 50 dias, a contar desta data,
para o receoimeoto de propostas em carta fecha-
da dos concurrentes construccao de urna es-
trada de ferro de que trata a lei provincial infra
n. 2.055 de 8 de Agosto prximo findo.
O secreta no
Francisco L. Marinho de Souza.
LEI N. 3.056
Manoel Alvcs de Araujo, do conselho de Sea
Magstade o Imperador, bacharel formado em
sciencias sociaes e jurdicas pela Faculdade eie
S. Paulo, comraendador da imperial Ordem da
Rosa e presidente da provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos os seus habitantes que a
As3embla Legislativa Provincial decretou e eu
sanccionei a resolugao seguinte:
Artigo 1." Fica concedido o engenheiro New-
ton Cesar Buramaqui ou a quem melbores van-
tagens offerecer privilegio por 60 annos para a
construccao, uso e goso de urna estrada de ferro
de bitola estreita, que parlindo da Serra Dous
(raos, na extrema desta provincia com a do
Piauby, v terminar na villa de Petrolina, pon-
to marginal do Rio S. Francisco
1 A xona privilegiada ter 10 leguas para
fcada ludo do eixo da inha, sem que seja isso,
em tempo algum empecilho a que a qualquer
outra estrada de ferro, parallela ou nao a de que
cogita a presente coHcessao, possa a provincia
azer concessao de zona privilegiada. No caso
de futuras concesses, se a zona privilegiada da
estrada a que refere se a actual le for invadida
pela de qualquer outra estrada de ferro conce-
dida mais tarde pela provincia, ser o esparo
de trra que entre as duas estradas mediar divi-
dido ao meio, ficando urna raetade delle come
zona privilegiada de cada urna das referidas es-
tradas,
2.a Em igualdade de condicoes o concessio-
nario ter preferencia para construccao, uso e
goso de futuros ramaes convergentes.
3. Ficam isentos de direitos e impostes
provinciaes e mumeipaes os edificios, as machi-
nas e materiaes necessarios para a construccao e
exploraco da linha principal e dos ramaes qne
forem construidos.
4." O coocesskraario ser obrigado a cons-
truir linha telegraphiea para uso publico e par-
ticular da referida estrada e ramaes, gosando de
igual isenco de direitos impostos.
5. Fica concedida a garanta de juros de
6 % sobre o capital que for empregado effecti-
vamente as obras, calculado o prego mximo
do kilmetro, em 20.OOO* e pelo praso da dura-
go do privilegio, findo o qual reverter para a
provincia a estrada com todas as suas obras,
machinismos, materiaes e linhas telegrapuicas,
e bem assim cada um dos ramaes que; tenham
sido construidos, logo que tenbam sido oxplora1
dos por igual tempo,
. o. A garanta de juros s se tornar effec-
tiva no caso de ser levada a.effeito a concesso
da estrada de ferro de Amarante na provincia do
Piauoy a -erra Dons Irmaos, qual se prende a
presonte concesso, perdtndoo concessionario o
direito referida garanta se obtiver o eoverao
geral, subvenco kilomtrica, quantia dejaros
oa qualquer outro favor equivalente.
7." A provincia ter o direito de embarcar
gratuitamente a sua forga publica, autoridades e
respectivas cargas.
8. O concessionario poder traasfpnr em
presa ou companhia, que organisar o presente
privilegio com todos as seus favores e obriga-
ge8.
J 9. Dentro de 5 annos da data do contre
dvero ser apreseotados 03 respectivos estudcs
definitivos e es respec
dos e ter comego de exc
ca "
.
I




J.

J
I
m
irada a presente re9oluco uest
deocia de lernainbuco, aos 8
f9.
O secretario
Francisco L. Marinho de Smiza
DECLARARES
Edificio da Faculdadc
No da ti, ao meio lia no palacio da presi-
dencia, a commiss&o encarrilada da construc-
cd di s obras do novo edificio da Faculdade.
receber propostas eni cartas fechada^ para o
fornecimento at 31 de dezcrobro de-te anno, de
carvo de pedra lie tvvr-Caslle e lijlos ae ulve-
naria grossa d'agua di (fe formato ingles de,....
0,23x,l2x0,urj transportado para o lugar da
obra. Recife, 14 de Outubro de ls89
G. Thaumaturgo de 4.a praca
Pela inspectora desta Alfanega se faz publi-
co que is H horas do da 17 do correte mez,
serao arrematadas porta desta repartico, as
mercadorias abaixo declaradas :
Marca ABT, 2 barricas ns. 101't, rindas de
Liverpool no vapor inglez Mariner, entrado em
Dexembro de 1888^ abandonada* aos direilos
pela The Glass Factory ofPernambuco, conten-
do 473 krtogrammas, peso liquido legal, de
oxidode manganex.
14 ditas ns. 103/118, idem, contendo carbona-
to de potissa purificado, peso liquido legal
3,387 kilograramaa.
1 dita n. 200, idem, contendo sulfato.de mag-
nesia, peso liquido legal 81 kilogrammas.
1 dita n. 201, idem, contendo roxo rei, peso
liquido legel 68 kilogrammas.
1 dita n 301, idem, contendo limalha de fer-
ro, peso liquido legal 78 kilogrammas.
1 caixa n. 309, idem, contendo limalha de fer-
ro, peso liquido legal 15 kilogrammas.
Marca GF, 1 barricas ns. 1/2, idem no vapor
inglez Archaect, em t d Uezembrj de 888.
idem contendo oxido de manganer, peso liqui-
.do legal 313 kilogrammas.
Marca GF, t ditas ns. 3/4, idem, contendo
carbonato de potassa purificado, peso liquido
legal 58 kilogrammas
1 dita n. 32, idem, contendo limalha de ferro,
peso liquido legal 102 kilogrammas.
1 dita n. 201, idem contendo roxo rei, peso
liquido legal 61 kilogrammas.
15 ditas ns. 1/15, dem no vapor ingle Ex-
plorer, em Janeiro da corrente anno, contendu
bicarbonato de soda, peso liquido legal 2,141
kilogrammas.
3.* seccao da Alfandega de Pernambuco, 14
de Outubro de 1889. O chefe,
Domingos Joaquim da Fooseca.__
ierreinri 1 InMrurru publica 14
le Oululiliro de 1889
Prazo de 30 dias
As professoras Mara Tneresa de Miranda e
Maria Digna Nunes Vianna, noroeadas oor acto
da presidencia da provincia de 11 do corrente, a
pp.meira para a cadeira de ensino primario de
Villa Velha, em Itamarac; e a segunda para a
de Cha de Estevao; manda o Sr. Dr. inspector
geral communicar-lhes que Ihe flca marcado o
praso de 30 dias, a contar da data de snas ne
meacoes para assnmirem o exercicio de suas
cadenas.
O secretario,
Pergentino 8. de A. Galvao.
Gabinete Portuguez
de Leitura
Aonembla eeral
De ordem do lllm. Sr. commendador presi
dente do conselho deliberativo, convido todos os
senhores socios do Gebinete a reunirem se na
sede social e 11 horas do da 20 do corrente,
para, em a1 semblea geral, usrem das attribni
{oes que Ihes confere o rt. 42 dos nossos esta-
tutos.
Recife, la de Outubro de 1*89.
O 1 secretario.
Albino Moreira de Soza.
Hippodromo do Cam-
po Grande
Karam mullidos pelo juiz departidas osioc-
keys Alfredo de Freias Henrique Rocha, Jos
Mendes e Lniz Pereira, em 10/000 cada om. e
pela directora os jockeys Luir Pereira e Luiz de
Franca, em 20*000 cada um por terem hcado
presos com os animaes que montavam no 4
pareo, e suspenso por um mez o jockey Joo
Carlos, e por dous mezes Jos Marcelino pelo
mo comportamento que tive; m as corridas.
O se retario,
Eugenio de Barros.______
Thesouro Provincial
De ordem do lllm. Sr. Dr. iuspector.raeo publi-
co que amanba lera lugar o pagamento dos venci
mentos dos empregados das Obras Publieas, dos
guardas da illuminaco, da Recebedoria Previa
eial e do juizo, relativos ao mez de Junho proxi
mo lindo. ,
Secretaria do Thesouro Provincial de Pernam-
buco, 15 de Outubro de 1889. O oficial.
Lindolpbo Campello.
Instituto Benebeente des OIBeiaes
da Guarda Nacional
Pelo present* convido a familia e parentes e
os deaiais associados, para assistirera a urna
missa que por alma do consocio, o tenente Joo
MJomes Ferraz, manda rezar na igreja de N. S.
do Terco, na sexta-feira 18 do corrente. s 7
horas da manha.
Recife, 15 de Outubro de 1889.
O 2- secretario,
Joauoim F. A. Santiago Jonior.
Companhia Locomo-
tora Pernambucana
AiMHUa geral
Convocados os senhores accionistas desta com-
panhia para reunir-se em assembla eeral hon-
tem (8) e nao tendo comparecido numero para
esse m, ainda de accordo com o art 13 dos
estatutos, convido os senhores socios a reunir-se
em assembla geral no dia 25 do corrente, ao
meio da, no paleo do Carmo n. 1, escriptorio,
par* lhes ser present do o balance e mais do-
cumentos referentes ao estado da companhia, e
resolver se o melhor sobre assumpto de inters
ie da mesma. Na falta de comparecimento dos
senhores accionistas, depositare na meretissim
junta conimercial os l;vros e documentos em
aieu poder perlenc ntes a mesma companhia.
Recife, 9 de Outubro de 1889.
Andr M. Pinheiro,
Secretario adhoc.
Banco de Pernam-
buco
Em virtude da le das sociedades anonymas e
i de emiJsao, sao convidados os accionistas a
intrarem im mais cinco por cesto para com-
letar os de? por cento otcessarios installacao
As entradas sero recebidas no Banco Nacional
lo Brasil nesta praca, at o da 24 de Outubro
correte. ____..
Correio Geral
Agencia *e Cazug
Caxang, cuja mala ser
rrespondencia
i 11 horas da ma-
SANTA ISABE
ESPECTCULOS EXTRAORDINARIOS
Pos dias 1719 e 20 do corrente
Quinta-feira, sabbado e domingo
0M&QRS!ieCB$!0 EPOCrli
Qninta-fwra 17 fo Ontnbro d 1889
1.a recita
Da opereta uomico-critico-politica do Dr. CARNEIRO ViLr^LLA, em 1 p
logo meio serio e 3 Actos meio-burlescos, intitulada
HERTtLIZl
Itenoniinaco dos actos
rROJUQGOA lei do ouro.
]. ACTOO nascimento da Berolesa.
2," ACTOO parto da Bertoleza.
3." ACTOA morte macaca.
Peraonagens e dlstrlbuico
. ?.
ledade Heert-ativa Commereial
straordinario domingo, 20 de Outubro,
para solemnizar a poss'e da nova directora.
Convites para este sarao podem ser procura-
dos em poder do 1 secretario.
Ingresaos em poder do thesoureiro do sarao
Albino Lima.
Secretaria da Sociedade Recreativa Commer-
cial. 10 de Outubro de 1880.
O 1 secretarlo
Adolpho MendesiTorres
CONCERT
Nflfll
Sua Magestade o Rei
Sua Altera a Princeza .
O Sr. conselheiro JoSo Vermelho
O Sr. conselheiro Amarello .
O Sr. conselheiro Pai Paulino
O Dr. Bota Mais. .
Sua Alteea o Z Povinho
O Caipra ....
O Pequira ....
O pagem ....
A BERTOLEZA.
D. Marcena, parteira .
A dama do paco .
Sr. LiBba.
D. Amelia de Barros.
Sr Rocha.
Sr. L. Ribeiro.
Sr. Teixeira.
Sr. Sigismundo
Sr. Lvra.
Sr. Bibiano.
Sr. Teixeira Pilho.
D. Anglica.
D Aliverti.
Sr. L. Franca.
D. Angelina.
D. Otilia.
Fidalgos, caipiras, vermelhos, amarellos, soldados de polica, pagens, carre-
gadores, moleques, damas do paco e novo.
A scena passa-se no tempo das repblicas e no PAIZ DOS SONHOS ou
REINO DO CARANGEIJO.

15 nmeros de msica
Mise-en-scetoe do autor e do artista Lisboa
COME9ARA S 8/2 HORAS.
Haver bonds para todas as linhas e trens para ApipucoB e Encrozlhada de
Bclm.
-
N. B.Encommendas e bilhetea at o dia do espectculo na casa dos Srs.
Almelda Casiro 0 C. ra 1. DE MARQO N. 25 A. No dia do espectculo
na bilheteria do Theaty.
As encommendas s sSo respeitadas at a vespera do espectculo.
Qti PROMOVE A IMPERIAL SOCIEDADE DOS
ABTISTA8 MKCHANICOS E LIBEBAES EM
BESEF1CIO A PAMUJA DE 8E. PEAWTBA-
. DO CONSOCIO
PoiiTiiiano c. da Fonaeea Rarroou
Dirigido por seu socio effectivo o lllm. Sr.
Prafeuor Francisco de Paula Gomes
Km i de Outubro de 18se
Primeia parte
!. ROZZEN'I O -Trio para violino. flauta e pia-
no, pelos Srs Santino Piulo, Joo Alves e
Alfredo Schiappe.
I.*- TOST1Per sempre ancor per sempre, por
Madlle. Hedvric Stelzle.
i." RAFF. J. Polka de la Reine, caprlce, pela
Exraa. Sra. t. Thereza Cantalice.
. CAVALlilCanto grego, variado para cla-
rinet3.j>elo Sr. Manoel Dandeira Filho.
nharaento
Hedwig
. Dr. Pau
MARTIMOS
para flaata e
ves e Manoel
I. RraiNSYeiN- Allegro
Sr. Alfredo Scbiapi
." BRAGA La serenata,
de violino e piano,
Stelzle e Paul
lino de Mello.
Segn
7* CAVALINI-Duo sobr"Fai
clarineta, pelos Srs~
Baodeira Filho.
ROTOLIPerch gemo ? Meloda, cantada
pela Exma. Sra D. Julia Pinheiro.
9.* BEETHOVENRondo da sonnata, em f,
Eara piano e violino, pelos Srs. Dr. Fau-
no de Mello e Amaro Brrelo
10," CH0PINNocturno em do menor, pelo Sr.
Amaro Brrelo.
11. B1ZETHabanera da opera Carmen, can-
tada por Madlle. Hedwig Stelzle.
12. ABEROuvertura de Mvette de Porttci, c
2 pianos, 8 mos, pelas Exmas. Sras. Od.
Julia Pinheiro, Prancisca Pinheiro, Ludu
vina Lobato e Tnereza F. Ribeiro.
A Sociedade pede a todas as pessoas que se
dignaren] de aceitar bilbetes o obsequio de sa-
tisfazer as suas esportulas commisso que no
dia do concert se achara no estabelecimento
para sementante fm-
Principiara as 8 horas.
i


m Estrada de ferro do Recife Caruaru
EDITAL
De ordem do Rlm. Sr. Dr. Io engenbeiro serviodo de director, e de conforraMade "Com a
proposta do lllm. Sr. Dr. chefe do trafago e da locomocao, fago publico, para corihecimnto de
todos 03 interessados, que, a partir de SO do correle ficar vigorando o seguinte horario
para os trens desta estrada de ferro do Recife Caruaru.
Secretaria do proloneamento da estrada de ferro do Recife a Sao Francisco e estrada
de ferro do Recife a Caruaru, em 10 de Outubro de 1889.
O secretario,
A. G. de Gusnao Lobo.
HORARIO
'trena da erra
TODOS OS DIAS
-
M-ANH
TARDE
Etta&u
M. 2.
Recife...
Tigipio .
Jaboatie
Moreno*.
Tapera..
Victoria.
Pombos..
Sumido*
-3
a
Q
Hora*
91
9.44
10.15
10.46
11.21
12.03
12.32
a
Hora*
9.00
9.2fi
9 49
10.20
10 51
11.31
M 3.
Kuuiub*
Poaibo*.
Victoria.
Tapera...
Moreno*.
JabomtSo
Tieipi..
.....Baeife._
t m g o
M B

r*i Horas
2 49
3 13 3-18
3. SO 4.00
4.30 4 33
5 01 06
5.34 5.44
6.02 6 05
626 ...
Trena da victoria
S NOS DIAS CTEIS
TARDE
Estaques
M. 4.
Recife...
Tigipi..
Jaboatao
Moreno s
Tapera..
Victoria.
-
-r
Horas
4
4 24
5.00
531
6.06
o
r
a

MANH
Ettacdcs
M. 1.
IVictori a
Tapera.
Horas
3 401
4.06
i.34 Morenos,
o.05 Jaboatao
5.351 Tigipi
Recife...
i
-
Horas
'o
7.21
7.52
8.18
8 44

Horas
6.20
6.55
7.26
8.00
8.23
Trens de suburbio*
DIA8 DTEIS
MANH
E*too3e
Recife .
Tigipi .
Jaboatao
S. 2.
Recife .
Tigipi .
Jaboatao

-=
Horas
Jv
721
7.41

Horas
7.00
7 23
Etiope*
8.4.
Jaboatao
Tigipi .'
Rectfe .
S.3.
Jaboatao
Tigipi -
Recife
a
3

Horas
' 'i
6.41
10 21
10.41
a
a
Horas
6.00
6,23
10.00
10.23
TARDE
Ettapkt
S. 4
Recife .
Tiipi .
Jaboatao
!>. 6.
Recife .
Tigipi
Jaboatao
8 8
Recife .
Tigipi .
Jaboatao
re
ex
o>

Horas
"s.ii
5.41
741
8.01
a
re

9.41
10.01
Horas
5.i"0
5 23
7.211
7.43
9 20
943
Etlafet
S 5
Jaboatao
Tigipio .
Recife .
*. 7.
Jaboatao
Tigipi.
Recife .
Jaboatao
Tigipi .
Recife .
a
o
es
co
9
_3_
Horas
"41
7.04
8.41
9.01
i*
"O
&
Horas
620
6.43
8.20
8.43
Trena de suburbios
DOMINOS E OAS SANTIFICADOS
MANH
Majavs
Recife .
Tigipi .
Jaboatao
S. 2.
Recife .
Tigipi .
Jaboatao
CS 1 19 < o
c E$tafoei te
M a -
o Horas a. u
Horas S 1 lleras
Jaboatao
Tigipi Recife . 6.21
6.41
S. 3
7.00 Jaboatao
7.21 7.23 Tigipi . 10.21
7 41 ..... Recife 10.41
-3
a

Horas
6.00
623
10.00
10 23
TARDE
EitaeZtM
S i.
Recite .
Tigipi .
Jaboatao
S.6.
Recife. .
Tigipi .
Jaboatao
8. 8.
Recife.
Tigipi.
Jaboatao
S. 10.
Recite. .
Tigipi
Jaboatao
a
-a
01
Horas
2.21
2.41
5 21
5.41
7.41
8.01
9.41
10 01
2
Horas
2.00
2.23
5.00
5.23
9.20
9.43
Estaes
S.5 '
Jaboatao
Tigipi
Recife .
S.7.
Jaboatao .
Tigipi.
Recife. .
S. 9.
Jaboatao
Tigipi .
Recife. .
Jaboalao
Tigipi .
Recife. .
q
lloras
3.21
3.41
641
7.01
4
Horas
3.00
3.23
6.20
43
*
Nota Nos dias de festa nacional regular o horario dos dias uteis.
Recife, 10 de Outubro de 1889.
.Antonio Carlos de Amida Beltrao,
Cbefe do trafego e locomocao
Pereira Carneiro & C, autorisaODs
pelo Banco do Brazil annanciam que /oi
resolvido pela assembla geral dos acapo
nietas elevar o capital desse Banco a cem
mil contos de ris e que a subscripcZo
para as aovas aceten estar aberta em seu
escriptorio, ra doCommercio n. 6, Io
andar, de 3 a 7 de tovembro prximo fu-
turo, exclusivamente para os accionistas da
extincta caixa filial, na raaSo de duas ac-
edes por cada urna das j p<
SANTA CASA
CASAS PARA ALUCIAR
Roa do VigarioTenorio n. 27, loja 200*000
dem idem idem, 3.* andar
Ra do Bom Jess n. 29, loja 240*000
dem idem a. 29.1." andar
dem idem 2* andar 240*000
Bispo SardinJia n. 3, loja 168*000
Patio do Haraizo 2*. andar, n. 29 300*000
Roa de S. Borja case tf.rea, a
Mem Encantamento n. 11. 240>OU<)
RuadaMoeda, n.49 armaiem 2Q0*Otu
INDEMIf IS AD OR A
Companhia de Seguros
martimos e terrestres
Etiabelrrldaem 1 *S5
CAPITAL 1,000:000^000
SINISTROS PAGOS
At 31 de Dezembro de 1884
Martimos.. l,llt|:000j?00C
Terrestres. 316:OOO#OO0
44Ra do Commercio44
Pacific Steam Navigtion
Company
STRAITSOPMAGELLAN LINE
O paquete John Eider
Espera-se da Europa at o dia
20 de Outubro e seguir de-
pois da demora do costume para
Valparaso por
Babia, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
iheiro a freie: trata-se com os
AGENTES
Wilson, Sons C, Limited
14RUADO COMMERCIO14
ra-fi y^nvvs
O
Stepple
Leilo
Companljia ht Sbegaxos
COSTSA PCSC
NORTHERN
de Londres e Aberdaen
Posigo finaoceira (Dezembro de 1887J
Capital subscripto 3.000,000
Fundos aeeumulados 3.421,000
Reeelta annual :
De premios contra fogo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De juros > 143,000
O AGENTE,
John H. Boxine.
SEGUROS
CONTRA FOCO
The Liverpool k Lerdn k Globe
HTSURAITCE CDMPAITT
iiitmii mim s. c.
Ra do Commercio n. 3
Companhia
|DE
Seguros contra Fogo
EST: 1803
Edificios e mercadorias
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejuizos.
CAPITAL -
j>an"iw
laowm ir c.
N. 5RA DO COMMERCION. 5
London & Brasilian Bank
Limited
Sua d Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as ca
cas do mesmo banco em Portugal sendo
sm Lisboa ra dos Capellistas n. 75. Ns
Porto, ra dos Inglezes.
"^giroWtra m
Royal Insurance Companj
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
R. DEDRUSDA&C.
13Ra Mrquez de Olinda13
Companhia de Segaros
AGENTE
Miguel Jos Alves
IV. I-Bna do Bom Jen*-N. *
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguios a nica companhia
esta praca que concede aos Srs. segurados semp
^o de pagamento de premio em cada stimo
inno, o que equivale ao descont annual de-cer
de 15 por cento em favor dos segurados
Companhia Brasileira de
Navegac,ao Vapor
PORTOS DO NORTE .
O vapor Pernambuco
Commandante Antonio Francisco de
Almeida
E' esperado dos portos do su at o
dia 17 de Outubro e segumdo .epis
'da demora iadispensavcl para os
'portes do norte at Manos.
As encommendas s serao recebidas na agen-
ia ate 1 hora da tarde do dia da sabida
Para carga, passagens, encommenrras e vale*
8 rate-se com os AGENTES.
PORTOSDOSL
Vapor Espirito-Santo
Commandante Carlos Antonio Gomes
E' esperado dos portos do norte at
odia 2ide Outubroedepois dade-
.mora indispensavel seguir para ot
portos do sul.
As encommendas sero recebidas no trapiche
tarbosa at 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Qommercio=6
1 andar
Companhia Bahiana de Na-
vegado Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O VAPOR
Mrquez de Caxias
Commandante Bernardes
E' esperado dos portos cima
ate o dia ii do corrente, e de
pois da demora do costume re-
,gressar para os mesmos
Para carga, passagens, encommendas e dinhei-
o a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Sua do Vigario- 17
5.oyal Mail Steam Packet
Company
O vapor Tamar
i*%lrjlVEspera-se da Europa at o dia 23 de
"Outubro, seguiudo depois da demo-
nnnnnnTra do costume para
Baha, Rio de Janeiro Montevi-
deo e Buenos-Ayres
Para passagens, "retese encommendas trta-
le com os AGENTES.
O vapor Magdalena
E' esperado do sul no dia 27 de Ou-
tubro, seguindo depois dademora
necessaria para
l l?k
J^
Dos gneros, pesos, medidas, balance,
logio, armaclo envidracada e fiteiros,
pertencentes massa fallida de Palmisi-
ra Irmao, ra de S. Bento n. 28.boje
27 de Janeiro, em Olinda.
tuarta-feir, t t do corrente
A's 121/2 horas em ponto
O agente cima, por mandado e assisenci;.
Exm. Sr. Dr. juiz de direito do commercio, a
3uerimento.do Dr. carador fiscal da massa falu-
a de Palmeira Irmo, levar leilo em um ou
mais lotes o eslabelecimeoto cima, garantir
se a chave do mesmo estabelecimento.
Os Srs. prelendeiites desde j poderSo ir e
minar o dito estabelecimento.
Agente Silveira
leilo de terreno
juara-felra, i do corrente
A-s 11 horas
NO ARMAZEM RAESTREITA DO
ROSARIO N. 8
0 agente Silveira por mandado e com asis-
tencia do Exm. Sr. Dr. juiz de orpnos.a re-
querimento do inventariaste de Mara Leopol-
dina da Costa, levar a leilo :
Um terreno ra Imperial, freguezia de 5.
Jos d'esta cidade, com allcerce para edificar,
com 7 metros e 3 centmetros de frente, 17 me-
tros e 79 centmetros de fundo, o qual terreno
Hca contiguo is casas n. 136 e 318.
Leilo
De urna burra prova de fogo de Milner patale,
2 carteiras, i prensa de copiar cartas, e 4 bar-
ris com vinhos unos.
Hoje
Ao meio da em ponto
Na loja da ra Primeiro de Marco n. 8
Agente Pinto
Por occasie do leilSo de movis, vidros, cris-
taes. quadros, espelbos, rpmmodas, papel, enve-
loppes, candieiros a gaz, jarros, couros, e muiros
outros artigos.
Leilo
De 1 piano. 1 mobilia de Jacaranda, 2 espelbos,
8 quadros, 6 jarros para flores, candieiros a
gaz para mesa e de suspenso, camas fradee-
zas, marquezoes, commoda com pedra, cadei-
ras avulsas, 1 guarda vestido, lavatorios, guar-
nices, louca, vidros, copos, talbercs, trens de
cosinba e 1 fogo de ferro, 1 linda mesa elas-
tica, 1 guarda-louca, 2 apparadores", 12cadei-
ras e muitos outres movis.
<|uar ta-f eir. i de Outubro '
A's 11 horas
Agente Pinto
No armazem ra doBom Jess n 9
S. Vicente, Lisboa, Vigo, e Soutbampton
Seduca de passagens
Ida Ida e eolio
i' Lisboa 1-classe 20 30
i' Southampton 1' classe A 28 i 42
Camarotes reservados para os passageiros de
'ernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
om os
AGENTES
Vmorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
Porto
Segu com brevidade para o Porto o brigue
portuguez Adelina.
Para o resto da carga que falla, trata-se eom
Silva Guimares C. ra do Commercio
n.5.
II I !
LEILOES
Hoje, 15, deve ter lugar o leilo de om cofre
de Milner, carteiras, movis, papel, candieiros e
muitos outros artigos existentes na loja ra
Primeiro de Marco n. 8, onde estiveram estbale
cidos os Srs. Se veri no it Irmos.
Leilo
A's 11 horas
Na roa Velna de Santa Rita n. 81
O agente Modesto Buptista, aatonsado far lei-
lo de 1 mobilia, 1 cama de casal, I guarda louca
e outros artigos de ca.-a de familia.
Em seguida :
0 mesmo agente vender o mesmo predio e
mais o da roa do Gazometro r: l A, que se acbam
livres e desembarazadas.
Leilo
i doMa
tfl
SEGKOS
Da praoe fabrica Apollo, constando de diver-
sas fabricas, machinas e mercadorias como
sejam :
Machinas e todos os accessorios para trabalho
de fumo, 1 fabrica bein montada para leos ve-
getaes, 1 importaote typograpbia com machinas
novas e aperfeicoadas para todo o trabalho da
mesma inclusive 2 importantes machinas de cor-
tar papel, ofliciaas de serralheiro. fanileiro e
outras, grande qoantidade de telhas de zinco
que cobrem os armazens da mesma labrica, appa
relhos de campas elctricas, diversas mercado-
rias constando de papel de diversas qualidades,
em fardos e a retalho, fumos, rtulos diversos,
sceos com rol has tinas, latas de diversas di-
mensoes, caixas com folhas de Fiandres, lotes
de madeiras preprlas para mobilias, bataneas,
excellenles, movis de escriptorio, cofre inglez
de Milners, ptimos movis de casa de fam lia
como sejam : mobilias de sala, guarda louca,
guarda roupa, mesa elstica, lindos lustres para
gas carbnico, sanefas e laucas, divises dejar-
dim, latadas, boi e carrosas e tuiio mais exis-
tente do grande estabelecimento da fabrica
Apollo, os quaes sero descriminados minucio-
samente em catalagos avulsos.
Terca e quartarfeira 15 e 16
do corrente
Agente Burlamaqui
2o leilo
tuarta-feirj, 16 do corrente
A's 11 horas
No Palacete ra d'Aurcra n. 61, onde
morou o Dr. Jos Feliz
Ricos movis e objectos de gosto e arte, in- '
clusive objectos de prata.
Urna rica mobilia de Jacaranda e pao roa es-
tufada, urna dita de pao carga, 2 ricos guarda-
loucas de vidros grandes, mesa elstica 8 taboas
e aparador com lampa de pedra, tudo de no-
gueira, urna mesa grande e outra com ps de
alabastro com mais deum scalo deidade,
jarros, pratos e muitos outros objectos do Japo,
India e Jamaica, objectos de charo, electro-plato
e outros metaes, etageres, camas, commodas,
guarda vestidos, urna secretaria, sofs, cabidas,
figuras de biscuit, aquario e bonitos quadros,.
sellins e arreios para carro, e muitos outros ar-
tigos que estarSo vista- Agente Stepple
Leilo
tuarta-felra, todo correte
A' 1 hora em ponto
No edificio da Cmara d Olinda
O agente cima, por mandado e assistencia do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito da provedoria de ca-
pellas c residuos, dos bens pertencentes ao pa-
trimonio da Ordem 3.* de S. Francisco, de Olin- .
da, levar a leilo a casa terrea sob n. 7, roa do ?.
Amparo.
Os Srs. pretenden tes desde j podero ir exa-
minar a referida casa.
Agente Stepple
Leilo
De predios, em Olinda
tuar ta-f eir. 16 do corrente
A' 1 hora em ponto
Na Cmara Municipal de Olinda ..
O agente cima, por mandado e assistencia do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito da provedoria de
capellas e residuos, a requerimenlo do Sr. Dr.
promotor de capellas, levar a leilo a casa tor-
rea sob n. 8, ra de S. Bento, hoje 27 de Ja-
neiro; a casa terrea n. 4, ra do Aljube hoje
13 de Maio, em Olinda, pertencente ao patrimo-
nio de Nossa Seuhora das Mercas, de Olinda.
Os Srs. prctendentes desde j podero ir exa-
minar as referidas casas.
Agente Britto
Leilo
Dos gneros de molhados existentes na taverna
sita no Largo do Mercado n. 25
O agente cima a mandado do lllm. Sr. Dr.
juiz substituto do commercio, a requerimento de
Antonio de PaulaBolelho, contra Gomes de Souza
& C, vender os referidos gneros cima, ao
correr do martello.
Quarta-feira, 1* do corrente *
A'S 10 1/2 HORAS
Leilo




Em continuacao
De predios e terrenos
0 agente Brilo a mandado e prevenga do lllm.
Esm. Sr. Dr. juiz de direito da provedoria e a
requerimento do lllm. Sr. Dr. promotor, levar a
leilo os predios ns. 3, 5, 7, 9,13, i5,17,19, 21,
23, 25. 27. 29. 31.33. 35, 6. 8 e 10, e os terrenos
pertencentes ao patrimonio de Nossa Senhora da
Boa Viagem servindo de base as offertas obtidas
no 2o leilo.
tuinta-feira 19 do corrente
A's 11 horas
_____ Roa do Imperador n. 46.
Leilo
De bons movis e vidros
SENDO:
Urna mobilia de iuoco, 2 espetaos, 3 pares
jarros. 2 jilos de fanternas. escarradeii
te para sof, dito para cama, quadros, i
cores, 1 cama francesa, 1 toilette cor
vatorio, 1 meia-commoda, candieii
bid de columna. 1 mesa elstica t^^^H
aparadores, 6 cadeiraS de junco, cabi a
rede, marauezo, louca de j&nta
copos, clices, garrafas, mesa d.
muitos movis.
QuintJi-feira, 11
A'SltHO
No 2. andar do sobrad


Lbro
toppj
oap
reno
coal-
las f
4iin(a Mira.
ir .os, e lindos jar-
ros etc.
16 do corren te
50mmar e out"> para
ntas n. 128.
do non para
no largo dae
Agente Pinto
Ma loja a\i etqu na da run no Crespo n. 8
por occas:ao



;'
*

do leita.
ma burra
de movis, loirc*, quadros, e
Pivcisa-se de urna ama para, cosintiar; na
rua da Muiriz da boa Vista n. 88, 8- andar.
- Pr*csa se de uniaixeiro ; na rua da Flo-
rentina n. 3i._______
Precisa se de ama ama pr ra 1 var t en
gomroar roupj de meninos, coutra pora arru-
uiaeao de casa : a tratar na rua do Cotovello n
43, das 9 as i horas da tarde.
pn-cisa -i una auia'pira ledo strvico:
no 1' andar do largo do Garmo 0. 16.
2.- leilao
Da fabrica Cajurubeba
Cutis a 'lo :
De preis, deposites, preparados j
proiupl >s, vazilhameB, 40 pipas com ex-
tracto de juTibeba, cosalisacao e todos
os mais pertences.
. Seata-feira, 18 4o corrate
As 11 horas
O agpntp GusroSo autorisado por mandado do
lm. e Exm Sr. Dr. j-iiz de direito do commer-
Co e a requeriineuto do Dr. curador fiscal da
nassu fallida de D. Mara Amelia da Cunta, rara
leilao da beio montada fabrica de Cajurubeba,
pertencente raussa fallida, cuja fabrica e sita a
rea de Luiz do K to.
Garante-s a casa ao comprador e es A avaha-
da em 4 2:157 AHUO.
Os pretendeutes que quu.'rem examinar pre-
viamcute, pojem entender Be com o agente.
Agente Silveira
iLeo
Aos t.t-nlior8 propnelarije de animaos de
' corridas alfafa 8*000 o tardo ou 160 rs. o kilos
\ na rua do C<>inm<;rcio n. 18. Recite.
Comprase urna vaca da trra, com be
ierro, nova ; a tratar no largo do orpo Santo
' numero 19.
.^i---------------------------------------------------------
Pede-se ao ir. Fi-ancisco Jos da Costa
Ferreia que venlia cumprir com o seu dever so
bre aquelle documento, vespera do sen conten
tomento
Nao endo pos-ivel encontrar-se com o Sr.
Luiz da Vi-iga Pessoa, p.de-e a. este senhor
que appurica no Paco da Pa'ria n 5.
A dona das noi 8 e series pergunta ao Sr.
Francisco Jos da Costa Ferreira, praticante do
correio, se j restituio as notas ao eu procura-
dor, isto desde a vespera do seu cas; aento
Ao Sr. Joaquim Hisnrique de S Barrete
3- officia) do corrto, tcouo restituir as notas e
series que recebeu para entregar a sua dona.
Prevjne-se ao-Sr. francisco Raposo Falco,
que vai se publicar eeus docun entos n'um dos
jornaes da corte, a > Sr. Ministro, para apre-
Cial os.______ _______. ___________
Adoipho Pertira Carneiro, seguindo boje
para o sul no vapor nacional Maranhao, pede
aescolpa a seu amigas de nao se ter podido
despedir, dedo a prestesa de sua viagem, e
offerece-lbes seus servicos. _______
Goncalves Res C, communicam que nesta
De bous movis, jarros, quadros e v-
O a^te S.lveirajomado, e com ag, Jg JP- ^*&SEtS3
^rCemne^do^ tor'aot m SS bSto ?*' % d 5 "i"' qUe ea"D-
uSTtoK S Silva Nev,. I, va* a S | '^U^SSSSR'.
Gongalves liis A C.
i
Alugam-se as seguintes
casas
08 oeguiule movis :
Urna mobilia de madeira fina cora 2 dunlter
qaes com pedra e espelho, 1 sof, 4 cadeiras de
braco, 6 cadeiras de guaraicSo, tudo com encos-
t de palba, 1 toilette de uogueira cum espelho,
1 lavatorio dito com espelho, 1 cama de ferro
para casal e colxao, 1 guarda louca de carvalbo, Rua do Rangel n. 73, J- andar, com boni
um aparador de dito, 4 jardineiras pequeas, de commodos, muilo fresco e perto do mercado
jadeira fina, i bustos de madeira com pedra,, rua do Fogo n. 50 com duas salas muito boas, l
3 tageres dt uijideira lina, 1 guarda roupa de j qoarlos e cosinba fora; roa da Roda n. 46, loja
amarlo. secretaria de carvalho. 1 dita de propria para pequea familia : a tratar na ru
aaretlo. 1 mesa elstica de 6 taboas, 1 esta He do Cabug n. 16 A Venturosa
para msica. 1 porto chapeo com espelho, 10 j
cadeiras de carvalho, 1 mesa redonda le Jaca-
randa eom pedra, f tageres de Jacaranda, 1
quadro com moldura dourada, 4 figuras de bis-
coit. 1 ditas de pedra marmore, 1 candielro
grande de suspencao, 10 pertences para toilet
(crystal), urna gelladeira de vidro fusco, finos
jarros, clices, copos e mais movis patentes no
acto do leilo.
Sexta-feira, 18 do corrente
A'slO 1|2 horas no sobrado sito rua
Volha n. 76
i:m coat anaci
1 piano de armario.__________
(criado ean

a
Precisa se de um criado e de urna ama para
cosinha ; na roa do Camarao n. 1.
Leilo
Silyia
Grande \al para piano
Anda encontrare na livroria franceza aleuns
exempiares desto mimosa.composicSe musical.
De bons movis, piano
quadros de bronze de
de cauda, ricos
Sil ene e Saccho,
^ aixeiro
Precisase de um caixeiro com pratica de
molhados ; na roa Dr Sabuco n. 36, Capunga.
Em Jaboato
Aluga-se por iVsto ou anno, a casa n. 51 roa
I do Imperador, defronte da do commendador Ma-
: cbado, com 3 salas, gabinete, 5 quartoa cesi-
lli
nbeiro. i indo* jardins, tanque, cacimba, bom
na, agua encanada m cosinna, grande quintal
at o rio Jaboato : a tratar na mesma ou noRe-
c'tfe rua das Tnncheiras n. 3.
1 i. / j l i : chado, com j salas, gabinete, o quartoa ce
eepelhos, figuras 4e bronze, porcelanas, ;nha, lerraco,quarto*"o quintal, latrloa, ga
Engommdeira
Na roa da Saudade n. 27, precisa-se de urna
engommadera.
Atten$o
alo d
cad<
Preci8a-8e de um uieniou de 10 a 12 annos,
ou de urna mulrer de in-ia ida le, que sirva para
vender ua rua; a tratar na rua o'o Pires u. U.
Caixeiro
Precisa-se de Din > aixeiro com bastante plati-
ca ; no Progresa) Figue i-ense, rua da Praia.
Para combar
No 3. andar do predio n. 42 da ru
Duque de Caxias, por cima do Diario d
de urna ama qu
J. H. S B.
crystaes e vidros.
Terca fclra ti de Ontubro
A's 10 Ii2 horas
Ko palacete sito roa da Unido n. 49 onde
ssorouoExm. Sr. desembargador Oveira An
drade.
CONSTANDO :
De 1 linda mobilia de junco com 12 cadeiras
4e gu iii.H iaoc < -oi.> i .-onsolos com pedra, 1 piano de
eati'ia ni mi 1 cadeira para dito, i ricos
SbiI'-i. ii< brb.ze de Silene e Baccbo com mol-
r.. o. >. l. ui io. 4 quadres com moldura dourada,
1 e|Mili moldara dourada. i relogio de mar-
lor> "" < m figura de bronze, 2 figuras de
brO'' c u. j.rr, os cavallo" de Marly. bronze
imit"i*" 2 -' i< o8,giU|s' ii i> i (murman-
dize t-.*. io. te Murillo C.-hmiii. b'i>nxe
imitav-H' 4 ja-" para flores, 2 tapete p..r > f 2 portas car oes de metal bron-
aead i nar ti j.nos finos com azas e pe-s de
brO"/.e 2 cus c es de faiance e bronze dourado,
SpIaiiH no I bronzeado, 1 importanterelo-
id bioii" ourado aouro, coma figura de
rn.-a, |, i mobilia de Jacaranda estufada com
ulei as .arnico, 1 divn, 1 sof, 4 qua-
dros rt. iiH.bli.rf i linolium ou encerado inteira- rernambueo, precisa-se
jnenii i" >n. qne hade mais bonito e dura saiba cozinhar bem.
4oui |i r. s 'H ou gabinete, 2 transparentes
para j n- !( I > spriguicadeira, 1 rica secretaria
de jac.r..iHirf ...ni estante,2 escarradeiras, 1 can-
diel i, p- a tt i kerosene.
Um.. fu .i -nu de bano com embutidos de
metal e- madreperoia, 1 banca cabeceira de cama
idem idem. 1 toilette, 1 guarda-roopa, 1 cabide
de columna, i commoda de Jacaranda 1 cama da
Jacaranda para casal com embutidos de pao se-
tim, 1 b.nca cabeceira de cama, 1 guarda-vesti-
dos, 1 commoda de amarello 1 berco de faia, 1
eortin/do para cama, 1 lavatorio com pedra 1
arqut zo largo, 4 ditos estreitos. meia commo-
da, i ivtru ie-s de columna, 2 ditos de parede, 1
cesta para roupa, 1 bergo de amarello, 1 banca
de cabeceira de cama com pedra, 2 lavatorios de
fctro com hacia.
Urna mobilia de junco com 12 cadeiras.de
rirn.co. 2 ditas de braco. 2 ditas de balango,
sof e 2 .oslos com pedra, 1 mobilia imi-
tar, 5o de Jacaranda. 2 quadros com moldura dou-
rada, 2 quadros com moldura de carvalbo, 1 ta-
pete para sof, 1 jardineira com pedra, 4 capa-
-CB98, 2 escarradeiras, 1 secretoria de amarello,
1 dita para senhora, 1 tinteiro de electro pate,
1 machina de costura de mo. 1 dito de p, 2
langas grandes de vidro, sendo ama branca e
utra verde, (obra antiga e rara) 2 mesas elsti-
cas de 4 e 5, taboas, 1 guarda-louca, 1 guarda-
vidros, (obra de gosto) 1 aparador com pedra, 2
aparadoras torneados, 18 cadeiras de gua roicSo,
1 sof de Jacaranda, 2 quarlinheiras, l relogio
de parede. 12 cadeiras de amarello, 2 ditas de
braco, 2 consolos com pedra, 1 banca de colum-
as, 1 mesa redonda de Jacaranda, 1 mesa grao-
de, 2 -tageres. 2 topetes.para!por, 4 quadros,
S candieiros para kerosene, 1 machina para fazer
agua gazoza. I apparelbo de porcelana dourada
com flores paraulmoco. 1 dito de dita para cha,
An
rOTTlT]
Anto
tmpora amen i
ver nesta praca adj
como seos pro Maria
Andrade, Bento Altes Machado Guitnaraes e
bastiao Luiz Maznado Brandao, na ordem
que se acbam collocados, coni quem se pt^H
entender qualquer pessoa que por ventura telH
algum negocio tratar.
i idade da Victoria
Os ntrdeiros, ahaixo flssignados, preyinem
3ge pessoa alguma faa transaccao com os 'sitio*
eoomiuad. das ve'ba: e das mocas, visto estes
deverem a quantia de 400*000, como consta do
testamento do padre Joiqnm djs Prazeres B.
Lms ; e~sassiui por meto de accomsodaco
fazemos, do contrario perderSo o direito perante
o juiz competente. Recife, 11 de Oulubro de
1889. s
hiomedesBrayner Lins.
H. de Moura F.
JoSo de Moura Florencio.
Juyenal Renal j deMour.
Joaquim de Moura F'orencio.
Mara Brgida de Moura.
Rita de Moura. ______
A o commercio
<~> abaixo assignado declara ao commercio que
nesta data vendeu ao 5r. Florencio F. da Silva
Bes-a o seu estebeieciiiento de molhados, sito a
rus dns Guararapes n. 85, livree desembarazado
de qualquer onus. Recife, 11 de Ontubro de
1889.
Joao Francisco de Carvalho.
Olinda
dar de plan*
Pode sfr^ curado rua do Amparo d. 5$
ou a roa do alrwpB; e tambem para qualquer
oidade do centro: ________________^^^
Francisco Nunes Gallares
(de Lisboa)
Constando Ihe que.alguem se serve do set
nome para vender vinlio de Collares, dizende
ser exportado pelo raesmo deciara que a nat
ser dos muitos particulares que fornece directa
mente, os nicos estobelecimentos que venden:
o dito vinho de Collares puro de que exporta
dor. e o qual foi approvado pelo conselno de
sade d ssa provincia, cu;o documento tem en
seu poder, sao os Srs. Abrantes fcC, rua de
Bom Jess, e Jos Custodio Loureiro. rua di
Henifica. Faz esta declaracAo para evitar equi
vocos e discrenito ao sen oome.
. Lisboa, 25 de Setembre de 1889.
Francisco Nunes Collares.
Rua da Atalaya n. 18. Lisboa._____________
Hippodromo do Cam-
po Grande
Pergunta se digna directora deste hippo-
dromo qual o animal que toca no pareo Dr. Pe-
ndra Simoes, visto como sabemos que Arumary,
Guarany e Templar boje pertencem ao raesmo
pr prieta rio e que este pareo foi formado de en-
comienda.
Um que sabe da tramoia
Caixeiro
Precisa se de um caixeiro de idade de 12 If
annos. com pr. tica de molhados, dando fiador
sua conducto, preferindo se portuguez ; a tra-
tar na rua das Cajeadas n. 2.
Ucdr depurativo vegetal loaddo
do medico Qnlatfella
Este notabilissimo depurante que vera
precedido de tSo grande fama infallivel na
cura de todas as doencas syphiliticas, ea-
crorulosas, rheumaticas e de pelle, como
tumores, ulceras, dores rheumaticas, os-
teocopas e nevralgicas, blenorragias agu-
das e chronicas, cancros srphiliticos, in-
flamac5es viceraes, d'olhos, ouvidos, gar-
gantas, intestBos, ese., e em todas as
molestias de pelle, s mples on diathericas,
assim como na alopecia ou queda do ca-
bello, e as doencas determinadas por sa-
turacSo mercurial.
DSo-se gratis folhetos onde se encon-
tram numerosas experiencias fertas com
este especifico nos hospitaes pblicos e
muitos attestados de mdicos e doenmen
tos particulares. .
Faz-se descont em casa de
FAMA SOBRINHO 4 C.
Rua Marque de Olinda n. 4f
ais dCihoo~m~
tonca para jantar e almoco, 4 garrafas para vi-
nho, 2 galbeteiros de electro-pate, 1 licoreiio,
fructeiras, copos, clices, porta-queijo, 2 salvas
de prata, bandejas de faiance, trinchantes, filtros,
jarras para agua, camas de lona, batas decouro
e flannres, malas e muitos outrsartigos de casa
de familia.
O agente Gusmo, autorisado por urna familia,
tora leilo dos objectos cima descriptos.
Este senhor receben para entregar a nma se-
nhora diversas notos de diversas series, e al
boje nao 0 ten feito.
A noite do puchal.
Cozinheira
Precisa se de nma cosinheira habilitada, para
casa de pequen;, familia ; a tratar na roa Duque
de Caxias n. 86.
Em Jaboato
Aluga-se po 'esta ou anno, a casa n. ol roa
do Imperador, defronte da do commendador Ma-
chado, com 3 salas, gabinete, 5 miarlos, cos -
nha, terraco, quarlos no iiaintol, latrioa, galli-
nheiro, 2 lindos jardn* tanque, cacimba, bom
ba, agua encanada para cosinha. grande quintal
ateo rio Jaboato ; a trstar na mesma ou no Re-
cife roa das Trinebeira* o 3.
AVISOS DIVERSOS
- Precisa se de urna ama para cosinbar :
roa Direito n. 40, 1.- andar.
- Alnga-se por preco commodo o 2 andar
com setao muito fresco e agua encanada, do
sobrado ltimamente reedificado roa do Lom-
ercio n. 42 ; a tratar na roa do Bom Jess n.
I- andar.______________________________
Aluga-se o segundo andar i rua da Roda
a grandes commodos, em bom estado
^o a tratar na rua do Rangel nu-
aMsofiS.
rapaz
ia, de. boas costu-
Marinba n. 2.
para caixeiro de
iade; na
Vinho Collares
genuino
Em ancortas
Genero superior, remedido para consum-
particular, por preco sen competencia Vende
se no trapiche da Coa ranina, largo do Corp.
Santo n. 19"___________________
Casa para alugar
Terrea, fresca, com !^^aa, rna do Paysand
fpassando a ponto no Chora-menino) n. 11 ; b
rator na mensa roa n. 19.
Attengo
Alfredo Jos Al ves do Carvalho, antigo e co
nbecido barbeiro e cabelleirelro, participa ao.
seus amigos e freguezes. que acha-se estabele
cido oa rua Duque de Caxias n. 31, onde pod<
ser proenrado para o misteres de sua rros
sao, esperando de todos a proteceo que sempr.
Ihe tm dispensado.________________________
Ao commercio
Jos Vieira A C. communicam ao commercio
desto praca que venderam aos Srs. Goncalves
Res & C. seu estabdlecimento de molhados, sHo
roa Larga do Rosario a. 17, livre e desemba-
razado de todo e qualqoor onus.
Recife, 15 de Ontubro de um.
_______________________Jow Yieira C.
Attengo
Precisa-se de va Una ooiinheire on co-
ainheira, de tona eogommadeira perita
de homem e senticra. de um
0ST SO SSSUIA'
DORES E DeDENTES
PKEPAKADO DNIGAMENTS
POE CALA8AN8 4 C.HA BAHA
Medicamento heroico contra os rheuma
tismos, inchaySes, dores aciaticas^ nevrai
trias, dormencia, etc., empregando-se en
fomentacSes sobre os lugares aBectados
Cura o beri-beri, as paralysias e aa dore1
de dentes.
Todos os frascos levara direccBes par.
uso d'este medicamento admiravel.
Preco 1200. Descont de urna inz
em diante.
DEPOSITO NO RECD7E
Francisco Hanool da Silva & C. rua
Mrquez de Olinda n.23
Vidros nacionaes
Da fabrica -de Santo Amaro,- o deposito na
rea da Impe atnz n. 37, entrada peto corredor,
lado k detrae ; tambem tem frascos para bo-
tica. ;. ^
PETTORAL de CEREJA
J?o Dr. Ayer.
As eiifermldjuU-4 mais dolorosos da garganta
dos pulmSo-, ordinariamente descnvolvem-se,
todo por prl nuipl) ban-s peqi'.enae, cu Jos resulta-
Api 0*o Mo dlmcis de curar se proraptamente so
trttJo com o remedio conveniente. Os BaafH-
kdfM e as Ti.ss.s dio reciprocamente o resu liado
ie Ijirincltl, Asthiua, Broachltis, Affec-
. ^sVo Pulmonar e a Ttalca.
Todas an familias quefem crianzas derem ter o
Peitoral de Cereja do Dr. Ayer
em ca*& para o usar em caso de nccesidadc.
A perda de um n da, pode em muitoe casos
aecurretar serlas con sequen cas. Por tanto nio
ae de ve perder lempo precioso, e*perinien lando
remedios de eIB cela duvldosa, emquanto que
a enfermldade e apodera do ygteimte se arraiga
profundamente, entAo que se neoeajita tomar
nesse Instante, o remedio mais certo activo em
aeu efeito, e ente remedio sem duvlda algum*
o Pettohal de Cebe.!a do Dr. Ayer.
FBEPARADO PELO
DR. J. C. AYER
.Ijowell, Mass., Est.-Unidos.
DEPOSITO ORUJO.
& C.,
Aluga-se
em Olinda, rua do Bomfim n. 3, nma casa
com commodos para familia, perto da estaco do
Carmo e dos b>nhos; a tratar na rua do Impe-
rador n. 44.
------------n-
Aluga
-se
nma excellente casa sita na campia da Casa
Forte; tendo bastantes commodos para urna
grande familia, jardim na fronte, agua e gaz en-
canados ; a tratar na rua i- de Marco n. 11,
loja._____________________________________
Alugue! barato
0 1" andar da rua Visconde de Itaparica n. 43.
Roa da Roda ns. 38 e 60.
Rna\isconde de Itaparica n. 43, armaiem.
Largo do Mercado loja n. 17.
Becco do Campello n. 1, Io. andar.
Visconde de Goyanna n. 167, com agua e gaz
Loja do sobrado do becco do Calabouco n. 4.,
Rua do Nogueira n. 13.
Visconde de Goyanna n. 163 com agua e gaz-
A tratar rea de Commercio n. 5, anua,
escriptario de Silva Gnimaraes 4C.__________
Pernambuco Lawn Tenois
Club
Tne fourtb Half Yearly General meeting will
be neld at tne Telecraph Staff Quarters (by kmd
permisson) on Saturday 19 th. inst at 8.30 p.m.
Business, to receive report and elect, new
ofiieera.
Geo S. Fellows
Hon Sec.
.
Dr. *o&o de Boaca Res
D. Joanna Lemos de Souza K<-is e seus Glhos,
o conselheiro Joaquim de Souza Reis, sua mu
Iher e tllnos (ausentes), oen^enheirp Francisco
de Souza Reis e sua mulher. agradecem do fundo
d'alma aos sms amigo> qut, aquiescendo a seu
pedido, acompanharam o cadver de st u espo-
so, pai, filho e irm >. o Dr. Joo de Souza Res,
ao cemiterio pub ico e asttistiram seu enlerra-
r-ento, e pedem de novo aos seus amigos e aos
do finado para assistirem as missas que por sua
alma 8;rao readas na matriz da Boa-V9to,
quarta-feira. 16 do corrente, as 8 boraa da ma-
nhi: ^__^_^_^__
Caxahgr
Aluga-se urna exce. lente casa muito fresca,
com cotnmedos para grande famdiae com est-
C&b de caminno de ferro na porta, no lngar do
Ambol ; a tratar com Aurelio Coimbra, no ser-
tozinho.
Assistente
Lbm A-li Hib*-lro
Francisco Joaquim Ribeiro e seus til tos agra-
decem a todas as pessoas quesedignaram acom-
paobar ob restos mortaes de aua prezada mulber
raai, L.UB Amelia Ribeiro sua Ulti-
ma morada, e de novo as coovidam na'a assis-
tirem as missas que mandato rezar no stimo
dia do seu fallecimento, na matriz do Corpo San-
to, pelas 7 horas do da 18 do corrente. pelo que
se confeW-io agradecidos por este acto de reli
t'iao e caridade.________
4\
Easeafeelro Joto Martina da
Silva loutinbu
Dr. Lisboa Coutinho manda rezar urna missa
por alma de seu pai, na matriz de Santo Anto
nio, as 8 1/2 horas da manh do dia 17 do cor-
rente. __________
i
6na_
assistirem a mis
16 do brrente,
IvqPSarques Ferreira e sena
os psrtntes e amigos do seu
Mario Marques Ferreira para
qui* mand.m celebrar no du
i 8 horas, na matriz da Boa
trjfeesimo tria do seu pa smenlo Desde
^fiwsaui i.grdei*jdos i toUi> aquelles
redi asistir a pi*te ar.to wliyioso.
Candida Firmina Tatares de Mello, estan.io*
temporariamente em Olinda, na rua 13deMai<7
(outr'ora do A.jabe) n. 65, pode ser procurada
nesta capital, rua da Imperatriz n. 16, ou a rua
da Uniao n. 10, para os misteres de sua pro-
lissao.
Attendite!!!
lar a ral^^H
Jos Saanel Bote'ho avisa ao respeitavel pu-
blico que anda contina a fabricar. bouquet
para cnsameDlo, baptisado ou oatro'-qu
acto, e bem assim capellas mortuarjaj aj i
peinas a tratar na rua da Cadeia n. 43, 1
selleiro ; rua Nova n. 20, ioja de miudetaa, #
rna no Cabugp. 3, i- andar._________
Olinda
Aluga-se nma boa e fresca casa em Dunda, i
roa de S. Beato a ti com grandt onmtal plan-
todc elim;
l>^l
i!
-UE-
rray I Lana
H orpo e
NO BAHfiO.

~ '3 ma fcl.". delicadeza atona <'-; tiJ
tona
m \

AMA
Precisa-se de urna pata
engommar, e outros servicos.
a tratar na ru a da Ud iao n. 13
Precisa.-se de urna ama que saiba rosinhar :
na rua Ma'ronez de Olinda n. S3, 3vandar.
v Ania
Preciase de urna ama que cosinbe bem, par;
casa de familia ; a tratar na rna do Hospick
numero 41.
Ama
Preci?a-se de urna ama para lavar, engommar
e fazer mais alguns servicos, para casa de pe-
quea familia a tratar na rua da l'nio n. S.
Ama
Precisa-se de urna ama para comprare cosi
nha- a tratar na rua Duque de Caxiasn. SI
segnndo andar.
Ama
Precisa-se de urna ama para lavar e engom-
mar ; na rua da Aurora n. 23.
Attengo
Aluga-se urna casa propria para estabelec:
ment, com armacao, em um dos melhores pon
tos da freguezia de Afogados, a qual acaba di
passar por urna grande fectiicaco ; a tratar ni
pateo da Paz n. 96.
Sr. MOPRIITAHIOS da AVAltM
UNGENTO STEVEN3
O mio substiiiB'Vi a cautertsacfto dos carallos
pelo fogo. F.st- niara, ilhso prei.arao o anteo
remeflio vcrJ.i.iuira:.iente cfflcaz para on'ar tudas
quxesquer A!!{t>a isjntit a caralls, EDh:midrtdti ia
fargaau Bisln--c .? da tata a aatima. *0 auno* de
ptimo e contlDu%exlto em todas aa ooav
riflaa. baraa t, e noa prtncipakea estabelecl"
mcLtoi de caTallm em Inglaterra, e Earopa,
Nunca dclsa nodos alguiua. E* mister expert
menta lo para ficar convencido do seu valor.
Vende-te em cairas oim as cumplientes tndtcaca
para o seu ernprego. rm portugus
ttataunau preparado por H. B. stevens. ri-dico-
4, Pu^ Laa*. Losdra (IiigUlerral
StwUJM M P-na/)>B-C3 : FB*- i> OS.1kkW
Balco
Compra- se um balco de volta, grande; a tra-
jar na rna Duque de Caxias n. 77-A, loja .
Por 400 rs. o covat^o
Merino de cores, lisos, la pura a400rs. oco-
vado, azeuda de 1*190; na rua da Ces po
uumerozl. t
# inaastsaaaaaaasaa1Ba
TECIOOS JSOVOS
a Utyim wtm-Misii
RA DDT- 61
Capas e visitas tecido cun vidrhos a25^
! Sedas arrendadas, cores : crome branco,
sal, verde claro, a .10500*
Sur*h tecido fantasa a 1400.
Seda- i!e littras largas urna s cor com
lira;.<>, pr.-M.e<>iD t-lt.s as cores 1200.
. Tfcc'.d'o bel tos t it.z de urna s cor e-
ci.ni irsL ii.. r -.. 4ihi is
' Vii,lc c iii r i ;:i-iirj cines claras a 700
(ii r. e.scir. ^ i. 4' i ro.
(Ji-8 M II t-MUIS t;.|i >Z ]Z 8 OU COm
. nn Hcifift a H/i) t 400 re.
TecidcB ai.u-i. ii qrrairinhos, cores:
usstii Huiii ii.ih <>, c,i'c, e matiz.
Ce*, i ni au^ei.scorea claras 8 500 e
O"
NanziK com liadas corea e desenhos 240r8.
Tecidos te linho em listas ou quadros fa-
zenda mimo Urga a 500 rs.
Cortes de vestidos de casera ira bordados a
2C, 25>eau>.
Vestido brancos bordados para noivas a
16,> ln$ e 200.
Cortes do liaho do quadrinhos com 16 12
covados a 40.
.\o dadles
Mosquiteiros auicr.cauM cum arma^Ko 100,
120 e 150.
Sabonetes para sardas e pannos a 500 rs.
Pernea tkiiiazia paraenfeites a 400 rs.
J Ficbns pratearios e dourados a 800 rs. e
10000.
Bordados com 4 12 metros cada peca 10
e 10200.
Grnldas com ricos veos para noivas a
70, 100 e 150.
Cortinados bordados para cama oujanel-.
las 50500.
Cortinados crochet de cores em pega a 10
e 10500.
Luvas de 6eda pretas e de todas as core
10800 e 20.
Colxas de fustao de cores a 20 e 20500.
Bramantes c^im 4 larguras puro linho a
10600 o metro.
Espartilhos inglezes delBe o n. 40 at 80-
centimetros de groseura.
Bicos e rendas para enleitcs de vestido*
todos os pret-'.'S.
Casaccs de Jersey tecido de meia a 50.
Fazeadas Baratas
Chitas claras linas e seguras a 200 ra.
Tecidos de linho lindas coi es a 120 rs.
Cassas de nma s eor a 100 rs. ou 10500
a pega.
Baptistas miudinhas cores '' as a 120rs.
Brim pardo para ronpas dei..;nino8 a 240
. reis.
Esguiao pardo infestado para vettidos a
300 e 320 rs.
Morim das Listas Azues 20 varas a 60 a
peca.
Madapolao com 1 metro de largo a 40 a
peca.
Morim lavado pegas eom 10 ou 20 vara
a 30500 ou 70.
Algodaosinho a 30200 a peca.
Lencos nos a 10600 a duza.
Ouardanapos superiores a 10800 a duzia.
Atoalhado bordado a 10 o metro.
Panno da costa para mesas de jantar a-
10000.
Toalhas felpudas grandes a 50 a duzia.
Baias bordadas, e casaco branco a 30.
Cambrii Victoria a 20600 a peca.
Urtu rt.t i (.'orea a 360 rs.
^r-rh.- .!... 160, 180e200re. -
Bal i-s aradas a 240 a duzia.
Fitas <*- ^:la8 e listas 'lifferentes largu-
r- <- coi es a 400 e 600 rs.
Lequ > t'it ^ jint-iil-, mi 10 W 20.
(}oiiir,n t-!> i 'la-- t> a as cure a 500 ra.
<> in v .
H.-lr toa in laninuho Valural
(n^lij. ei t'. .i., ia que desejar possuir
um I fi'io retrate em sua sala de vizita,
ou ii ei-n paia um presente, bastante
niiii-ati> pfqueno em c-arto, e
Criado
Precisa-se de um criado para vender na roa e
mais servijo de casa, que d fiador raa con-
ducto : atr.tar oarua Ve I ha n. 41.
4 ANEMIA, CHLOROSE
* EMPOBREC ment do sangue
i COBES PALUDAS, COIVALESCEIOA
}rvtv*M iMVfv**f*f*j
4 Dsao ras Hssrsaes ft Psrts
* OtaSK BltO.li di EOSRA.Lt.iP-sIHI
* G3TTAS CoDC&Gtrs
Mu eoroDiLcam, durara 1 mea ^
JVIiTSO KOSIZT
i Torti-Hj'rilito Rtcons-
J Utulntt
i GRAGEAS ROBN
diz
chega
lh nr d"f
un. |i di retrato
Por 8.?.$ cono noldnra
Phi- t zer ncommenda8 dirijatm-se
A' Loja das Listas A^ues
JOS AUGUSTO DAS
norteo mu.to
fiel
Kedalhu
tVIs, Htm |
Strctloat
truultu\tJJti ]
Sem sabor itam de
erro, eeaencaMieate
AtMmlUwtl,oc^tr%at j
u!i peeos qu* aa
preetamaqaaliTu.r tre-
tamanto ferruginoso, os
remitidos o mais rpidos.
constantes, seas nunca occa-
sionsr dOres da aatomago sea
constipaco (prisso da Teotre).
VaniM peni i !' BOBO, n Bairt (Bar)
Km nmtmbjco : Fru" M. la SlLTi k P|
alon da Uva Sfevf
Na matriz da Boa Vi.-U.
Mara da Siiva \evcs e ?ens (Utios convidam
aos patentes e ami.'os do .seu fallecido e sempre
lembrado filho lofi da Nllva !*eve, para
afSistirem as un u* que ui-ntilatn alebrar as 8
la manh do dia 17 do correte, trigsimo
do seu pa smenlo, pelo que desde j* se con-
fmaaj,prraaBi-pte. gmi'ta
lia Va lente de Carvalho
f|t
O correspondente da Gazeta
de Noticias Provincia
O publico deve estar inteirado do que pubti
con a Provincia com relaco aos telegrammat
dirigidos para a corte, ignora porm que
Alvim efe Chance
receberam cortes de vestidos de voile bordados
a seda
Leqpes de penna com palhetas tartaruga.
Novos modelos de collarinbos.
Meias de seda para bomens e senhoras
Camisas de flam lia pelle de ovo.
Aivim & Chance
EUA PRIMEIBO DE MAK^O N. 18
PAIB u.iuiaHB.1 ar.NUU.ET
desoja comprar seUos de
todos os Jjaizes do mun-
do, especUtaiente os raros
e de ensses antigs,
em como os sellos da
Portugal de (500 e 1*000.
Roga-ae o faTOr de indicar oa
procos e quantidade na occa.
aiao de remetter as amostras em
cmbmlho csiampiloado^a anatMi
Cautelas do Monte de Soc-
corro
Compra-se Cautelas do Monte de Soc- .
corro de qualquer joia, brilhantes e relo-
gios, paga-se bem na praca da Indepen-
dencia n. 22 Loja de relojoeiro.
Fugio
da estribara da padana.a *apor do.Pombal um
'Cavailo alaso casitd e p? calfiirios ; roga-sea
autoridades ou a quem o tiver apprehendido oa
delle ffoticia tiver, dp o mandar entregar na
raesroe p*daria, que ser generosamente grati-
fica-o.
Cosinheira e engom-
madeira
Precisa-se para casa de urna pequea familia
na cidade e que deem fiador a sua conducta; na
rua Nova o. 13.
<

V

m
)S
-i
:;<
: i i

'


narn
fm

ama rindo
ta em gran-le e peqnr-t.
1 rea larga do Rosario na
*________________^_
novo < staoelecimento pr^vmem asi l^^J^t^JS^^001
Exmas. familias e ao'respeitavel publico, que. acabam de recebefes^*raPeiocoodorreCode4*ooonDia
Bla com 23 garrafas!! Guimaraes & Vaiente,
Corpo Santo n.6.
Os proprietarios deste
Outubro de 1889
um grande e variado sortimento de novidades do melhor gosto
parisiense, que sero, em vista do estado favorave do cambio, ven-
didas por presos exrepcionaes.
Todos os das das 8 horas da manh s 8 da noite.
Sement de carrapato
Compra se em grandes e pequeas qnantida-
des epelo maior preco possivel ; no srtnazerj
de mercearia de Gomes Alves A C, roa Vida
de Negreiroi n. 86, antigo pateo do Terso, ot
na fabrica de leos vegetaes i ra da Auror
numero 168.
M40
V-
39--RA DUQUE BE CAXIAS-39
^.sto antigo estabelecimento, hoje completamente reformado com machinas
msia aperfeicoadas e movidas a vapor, acBa-se em cond;<;5es de executar qualquer
irab&iho em
T
Cartas, raomoranduns, recibos, circulares, memoria es, despachos, cartees de
ndicacoes, inappaa, precos corren tes, aacScs, bilhetes de loteras e retales de todas
01 qualidades coi preto, ouro ou cores.
mm
.
Brocharas, cartonados, encadernacoes, livros em brinco para o commercio e
repartieses, tendo para este fira urna escolente machlmi de pantar.
dAETOES BE VISITAS
Cariado sortimento em caroes para visitas, participares e convites de casa-
nento, bailes, menas, felicitacdes, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa, papel de impress&o, tintas, vernizes e
naie artigos para tjpograaphia e IKhographla.
Mahoel J. de Miranda
E JIMLtUfRE!
20Ra 1. de Marco20
Etamine lisa a 500 rs. o covado.
TeJepl
lone
i94
MEIO-SECLO DE XITO -*- 51 PREMIOS
29 Med&lhas de Ouro e Diplomas de Honra
ALCOOL
HORTELAO PIMENTA
RECOMMENDADO ^ ^^M^^ta^F^ 'NDISPENSAVEL
pe!os mais Aamslos Mdicos /^ff^^Fk iimmu a aiofm cdmo*\
DE RICQLS
onda hespanhola, todas s cores a 20000.
Cachemiras lisas, duas largaras, a 1)5000
e covado.
Jachemira de listras, Jduas larguras, a
a 14000 o dito. .
fichas de 12 bordada a 1O00 um.
Jambraia Victoria a 25800 a peca.
Jambraia com salpicas a 30800 a peca.
Jaixas com lencos, para presentes, a
30000.
-.uvas de seda a 20000 e 23500.
Hanellas de cores para camisas a 280 rs.
o covado.
Jolchas de cores a 25000 e 20500 ama.
spartilho curaca a-4*000 e 50000 um.
Camisas brancas a 2*000 ama.
tfadapolao americano a 6*000.
Toalhas para bauho a 1*500 ama.
Camisa de flanella a 3*500, 4* e 5*000.
Sxtrato Rita Sangal a 2*000 um.
)ito Port-Veine a 1*500 um.
/elbutina preta a 700 rs. o covado.
alpaca branca a 400 rs. o dito.
3ita preta a 300, 500 e 700 rs. o dito.
Panno da Costa para mza.
Atoalhado bordado a 1*000 o metro,
ases arrendada a 400 e 440 rs. o covado.
Lences de bramante a 1*8" 0 e 2*000 um.
Cobertores escuros de la a 1*700 um.
roalhas para rosto a 3*5< 0 a duzia.
Cortes de seda para collete a 5*000 nm.
Curtes de fustao para coilete a 2*500 um.
iaptista de cores a 120 rs. o covado.
?ferinos de cores 9. 440 rs., duas larguras.
Sargelins, todas as cores a 200 rs. c
covado.
Lencos brancos a 1*200 e 1*800 a duzia.
Ditos da seda com a Torre Eiffel.
Tapetes grandes a 13*000 um.
Guarnicjto de crochet a 7*000 urna.
Merino proto, a 800, 1*000 1*200, 1*400
10800 o corado.
Loques transparentes a 2*500 um.
Cortinado bordado a 6*500 o par.
Fustao de cor para roupa, a 800 trs. o
covado.
Biooa braceos e de cores a 1*800 e 2*500
Colchas d fustao a 4*000 ama.
Crotones a Derby Club a 240 e 280 rs.
covado.
Fustao branco a 360 e 600 rs. o dito.
Urinal da para noiva a 7*000 urna.
Collarinhos e punbos de celluloid.
Setins, todas as cores a 800 rs. ojcovado.
Lis amasona a 400 rs o covado.
Palitots de seda palba a 8*000 um.
Palitots de alpaca preta a 4*500 um.
Palitots de toile pardo a 4*500 um.
Palitots de alpaca de cor a 4*500.
Ceroulas de bramante a 15*000 a duaia.
Pecas de esguiao de algodSo a 3*500.
Guardanapos de linho a 2*200 a duaia.
Chambres para homem a 5*000 e4'6*00C
Meias fio da Escocia a 1*500 o par.
Brim pardo a 280, 320,400 e 500 rs. o eov.
Cachemira de quadro a 280 rs. o dito.
Bramante de hnbo e de algodao.
AUANPATSRSONSC.
44-414 84 10 0TRILOTM4
Machinas a vapor.
Moendae.
Rodas d'agua.
Tahas fundidas e batidas.
Taixas batidas
Arados.
sem
crava^ao
Indispensavel emtoda a classe devivendas
PARA
Familias, hospitaes, lavadeiras, hoteis, administracSes, etc., etc., a NOVA MA-
CHINA AMERICANA AUTHOMATICA para lawa roupa branca.
I re?o f raneo de porte e alfandega 4O francos
Garantida por 5 annos como solidez e funecionamento perfeito.
Orando diploma de honra de Pariz, 1888. Exposicao Universal de Pariz, classe 51
A machina americana authomatica para lavar a roupa branca adapta-se a qual-
quer forno em tres ps e se aquece com qualquer combustivel. Com meio arratol
s de sabio se lavam em urna hora 80 pecas de roupa de todo o genero, ficando
branca como a nev, sem esfregacSo nem ingredientes nocivos. Sobre pedido p*os-
ectos franco. nica casa
2, ru d'Armaill Richard chnelder 22, rae d'Armaill
pabik Inventore fabricante PABiz
No anno de 1888 venderam-se em Franca e no estrangeiro 86,859 .machinas (con
certificados)
MEDALHAS DE OURO, PRATA E BRONZE
Pedem-se representantes, depositarios, gerentes, podendo dispor urna garanta. (2248^
DIGESTES
DIFFICEIS
Dyspepsta
Parda
do Appiute
DOENCASdoESTOMAGO
ELIXIR GREZ
GASTRALGIA
ANEMIA
VOfMtOS
Otarrhia
chronca
QUINA, OOCA PEPSINA
KM TODOS OS HOSPITABS w"*-"i|f da Ouro a THplhm** lie Honra
ANS 0NCZ- S4. rus La Brtiirra. a tsdss a* "barstsaiss
TONIpO DMCSTlVO oom
KM TOO
PARA CUHAR A-S
EXCELLENTE
TAUDEM PARA A
Indigestes,
Dores de Estomago, .
Toilette e os Dentes
Grande Preservativo nos lempos de Epidemia
Fabrica em LYON, 9, cours d'Hcrbouvie. *****,?*** Casa em PARS, 41, ra Richer. |
EXIGIR 0 NOK DE RICQLS RECUSAR AS FfiLSIFICAgES
MpKHai a rernamtaie* t TUM" H. (U SD.U C" ea UsM aa Pirajaci, 1 rfanat imtiUlu.
W

f I
\-
LU MI CJUHKHO
Ant^o estabelecimeiilo Je ferrag-ens
mmmji gimaraes & o.
86-Roa Duque de Ca\ias--8(
&xaxitft sortimento btfma%eus cutamas,
t muito5 ontios artigos a saber:
Cobre emfolha.
Ferro sortido.
Cimento Portlant
e outros marcas.
Bombas de ferro e bronze
Canos de ferro e chumbo para
encanamentos de alta presso
Machinas e vapores
para algodao.
Cndieiros elctricos.
Foges econmicos.
Esle estabelecimento fundado -em 1851, tem na sua
tenga existencia a garanta mai segura dar o*que pro-
curar,'em honral-o com a sua confianca.
PRESOS 8EM COMPETENCIA
Descontos do costume
Para banhos saldados
Joatume' para senLora a lOtJOOO. I Costnmes para meninos a 5^000.
Ditos paia horneas 8)000. | Boleas de palba para o mesmo fm.
ESPECIALIDADES
Jnardap para senhora 10tf000> IGuarda-p paraTiomens 6)J000.
icos^curteb de oasemira para calcas. (Lindos cortes de casemira paia costumes
Extratos, uieias, entre-meios bordados, baleiaa, aspas, sabonetes,'collarinhos.
sachos, regatas, principe de Galles, cretones para tsobertas e outros mnitos artigos
D-se amostras sem penhor e manda-se levar'quaesquer amostras em cass
lafijExmes. familias.
r
Grageas Deivazire
AOTTOTada cela Inapeotoria de Hyoiene
CASCARA SAGRADA ODURETO FERRO CASCARA
do Sroadl
Vardadalro RttmtcUo
Cicntrm a Prmio de Vmntra habita*!. I
O maJm activo dos Ferrugmomom
Kao prodazindo a Priti dm Vaarm.
DWSttOflgnf PiURlACl g, OAZRt, 71. MR de Wiitrs. Pt*
^^b* Jiwii^yaav Si. a tai** A am^Ba^BBBBg
JELS&!
CASA DE CONFIANZA

A
DE
c
OS MDICOS SUBSTITDEaf 0* XITO
o OLEO de FIGAD0 de BACALHO assim como o VINHOdeQUINA
ELIXIR DUCHASOTP
COI EXTRACTO DE FI6AD0 E BACALHW CM QUINA E CACAO
Bate CHE ME de CACAO um poder oto Depuratirn
e ineotnparuvel Corroborante.
VENDA POR ATACAN : DTJCHAMP,
D*oalUrlos sm,
-
s 15, RU DE NfTOU, PARS
Jf-as. uva. 4v. _^afl
i 01 eo de FigadodBacalhau
do X>' 3DXTCOXJX
lodo-Ferruginoso te Quina e Casca ds Laranja amarga
ste medicamento hcil de tomar, nao provoca nauseas,
e de cheiro agradavel. Pela sua composicao, possue todas as
qualiuades que Ihc permittem combater :
a AHEM1A, a CHLOROSZ, FFZCQES do PEITO
a BRONCH1TE. os CATARRHOS, a TYSICA
s DIATHBSE ESTRUMOSA, ESCROPH1JLOSA, etc.
Em vista do seu emprego fcil, da sua accio multplice e
segura, da economa para os doentes, os mdicos receitamjn'o
de preferencia qualquer outro medicamento similar.
1.1 oacro aRAX -.
PARS, 2^9, ra Salnt-Deuis, 209, PARS
WDtaU > TOUtS A WCIAB, fHAMIACUS wa,wvBo
DESCONFIAR DAS *Ak.SlFICACAE* S IMITACOES
jarSIE a.
wr;
?>*
CARIIOZII ft IRMAO
M do Baro do Triumpho is. (00, 102 e 104

Deposito ra do Apollo ns. 2 e 2 B
Tem para vcatder o seguate:
VAPORES de diversos fabricantes pasa iWo directpara o ou og* de asaeiv
lamento.
MOENDAS de todos os taannos.
RODAS d'agua. ^
RODAS de espora e angulares.
*:RIVACES de diferentes tamannos.
TAIXAS de ferro batido e fundido.
LOCOMOVEI8 de 2, 2 1/2, 3 e 4 cavallos.
ARADOS americanos.
BOMBAS de todas as qualidades com o raspectiyejgencanamento e finalmente
todas as feragans precisas para a^agricultora desta provincia.
ENCARREQAlI SE de |3alquer concert e maridara buscar por encorme**
da, mediante ajuste prevjjpa ama mdica commissao qualquer machinismo.
MACHINAS de Mrocar al^odle. *
VARANDAS de Abt> fundido e batido.
CONTHACTAM fornecii|pto de apparelbos pu-a alnas, garantmUo a btt
qualidade e bom trabalho dos isinos, o que posea pesis1 ct>m o bem resultadc
obtido coro a duas USINAS montadas Himameute a saber:
Santa Filoniila e Jao Afluido
Vendem a praso o a dinheiro gua descont. J
I


Em casa de todos os Perfumistas e
da Franga s do Extran0iro
W -Bk^^^ Por i
gV ii PRSPABADO OOM MSMOTHO
T, Perfunlista
iac, Q, 2>Jl&X&
/
mfatAVE
Pereira k Magalhes
Recebedoreg directos ds mercados estrangeirs
5Ra Diijii? de Ca\ias--o9
Liquidan os segalntea artigas com deseontos de 14 o/O
vendas en grosso
Superiores percales para vestidos a 200 e 240 rs. o covado.
Cretones suissos, finos, quasi X metro de. largo, a 280 rs. o dito.
Baptistas de c5re e Ksaa a 100 e 120 rs. o dito.
Brim pardo trancado superior a 260 rs. o dito.
Flanella ds cures para camisas a 280 rs. 0 dito.
Renda hespanhola a 2800 o metro.
Bramante francez a 800 rs. o dito, 4 larguras.
dem de poro hnbo aM||600 e 2000 e dito*
Pannos de edres para mesa a 1|5000 e li?400 o covado.
Meias-casemiras, duas larguras, pretas, a 800 rs. o dito.
Casemira diagonal, idem a 10400, 10800 e 20000 o dito.
Cheviot preto e azul, idem, a 20000 e 30000 o dito.
Tapetes avelludados a 140000.
Cortinados bordados, ultimo gosto, a 60000 e 80000 o par.
Lencos de linhos a 20500 a duzia! bonitas caixinhas.
Meias inglezas e nacionaes, para homem, a 20500, 30000 e 50000.
Camisas idem superiores a 280000, 300000 e 360000 a duzia.
Ceroulas bordadas de bramante a 120000 e 160000 a dita.
Toalhas grandes para rosto 40000 a dita.
Madapolao americano com 24 jardas a 50500 e 60000.
Cambraia Victoria e transparente a 20800 e 30000.
dem bordada branca e de c6res a 40000, 12 jardas.
Cortes de seda para collete a 40000.
dem de meia-casemira para calca a 10500 e 10800.
dem de cretones, novidade, coro ngurino, a 80000.
Guarnieses de crochets para sof e cadeiras a 60000 e 80000.
Colchas de crochets a 70000
dem de fustao de cores a 20000 e 30000.
Cobertas de ganga, ferradas para casal a 20500.
Lences de bramante idem a 10800.
Cobertores de 18, superiores, a 50000 um.
Chales de II a 10500, casemira 30000.
Fichus e roantilhas a 10000, 10500 e 20000.
Fustoes bordados de cores e brancos a 280 e 360 rs. 0 covado.
Linn branco para noivas a 500 rs. o dito.
Setins de todas as cores a 8 Sargelins de cores, diagonal, a 200 rs. o dito.
Sortimento completo de merinos pretos e brins para lutos, casemiras pntasy
flanellas asues e muitos artigos verdadeiras pechinchas.
>9Ra Duque de Caxias59,
----------_--------------------------M------_ _____------,---------



-
Illll II
FNDCO DE SINOS B'BBONZl
BE
LIZ DA CRUZ MESQUITA
66ra do Baro do Triumphotj 6
Tbvh para vender o seguinte:
rsTi
Machinas de cobre para fazer espirito de destillar e resultar.
AlamMqncS de cobre do antigo e novo systema com esquenta
Sernenlatas de cobre e de estanho.
Carapneaa de cobre.
Talxas, taixos e caldearas de cobre.
Bembas de todas as qualidades de repucnos, aspirantes e coutinuae.
Tomeiras de bronze e madeira de todos os tamanhos.
Canos de cobre, de chumbo, e de ferro.
RcpartJdeiras, passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro estanimda
Coh 1*C em lencol e rmelas.
M*|a inginas a do Rio.
Cadinhas patente e de lapia.
Sinos de 1 libra at i 10 arrobas.
E muitos outros objeetes
ENCARREGM-SE de qualquer concert e obras de^^oommenda,
>Qdb presteza, pexfeicao e procos mdicos, para o que tem pesoal habilitado.
V'MIE a praso ou dinheiro com descont.


IAo
i do IL
L(
no trapiche'
ttenca

Pars, pede a
;ao das Exmas. familias.
Ricos cortes de Casemiras bordada a se-
da e 12 de 800000 300000 eTKtfOOO.
de lynon. de 180000 a
portante estabelecimentc de
B^flB<. ato ra estreita do Rosa
^Hpif-'uo a igreja, atiaba de rec ebr
ad remessa da acreditado e especial
Vinho Maduro
10 c sem a mim'ma confeccio," 6 iui
ErUido nefjlwiercado, e s se vende no refer-
> estabelecimento. Este precioso nctar sej
roa cada ve mais procurado aqu. Quereu;
^Hr porque ? Vejan : o vinho Maduro, sendo
orno 6, fetc nicamente da uva madura, tena
U seguintes vantagens qne as outras qualidade*
e vinho nao tem ; facilita sem a menor pertur
bacao aa digestoes do estomago, atada mesino
lais enfruciuecido, dando-lhe vigor, pois nutre
s as pessoas debilitadas, e da torcas
B^as tiver arruinadas pelo uso de bebida*
^^Bdas.
"'JWcebemos tambem
Requeijao
em latas, de procedencia de "ngenhos, cujos
propriaiarios capricham ecn bem trate lhar neste
artigo, alim de terem a primazia sobre tantos
ontwa iroilares. cuja composic&o duvidosa.
Em outroa artigos'como sementet de hortalico
e flores, linguas seceos do Rto Grande, objectos di
wma e tamtma* do Vario para bomens e mudo.
ras, para isur to pouco temos competidor,
aoesa.casa especialista, e as peasoas que diste
t qaeiram certificar poden> comparecer, core
arme muio nos honrarlo. ArJos urna nnni
dade de artlgos de primeira ordem, que acbarfl
se em exposico, acresce a ameoidade do trate
com que timbramos tratar tofts os quinos
bonram com a sua presenca, junto a modicidade
de preces sem rival.
na erelta do Boaarlo n. Jante
a reja '
Pocas Mendes & C.
Bom
Vende-so metade do
negocio
engenho Coceiro,
moente e corrente, na comarca de Palma-
res, distante apenas urna lego da EstacSd
de una. E' d'agua e tem muito boas tr-
ras pare, tsrejar mais de tres mil pies de
assucar;
A tratar na EstacSo de Cuyambuca
eom a meeira Anna Cordeiro de Miranda.
a
um.
Ditos bordados
120000 um.
Enx 10^000 e, 20000 un.
Grinalda tom veo para noiva a 80000
ama.
Ricas 12s com listras e seda a 400 rs. o
covado.
Ditos' de quadros a 200 e 240 rs. o co-
vado.
Zephir de quadroa, modernos, a 120, 140
e 200 rs. o covado.
Cortinadas bordado para cama a 60000 o
par. 1 \
Lindos fichs de Fetroz, douradoa e pra-
teado a 10000 um.
Luvas de seda, todas as cres, para senho-
ra a 10000, 10500 .5 20000 o par.
Saiaa bordadas para senhora a 30000 urna,
para acabar
Bordados e entre-meios a 500, 600, e
800 rs. a peca.
Espaftilhos para seniora a 40000, 50000
e 6*000 um.
Cachae* para hornean e senbora a 10500
e 20OOO um.
Costumes de Jersey para criancas
5 annos-a 70000 um.
Casacos de Jersey para senbora, i
moda a 60000 um.
Pannos 4* qrochet P*ra cadeiraa a
um.
Lencol de bramante a 10800 urna
Cobertas fornidas p;ira casal a.^20500
urna.
Colchas adamascada, todas as cOres
20000, 30000, 40000 50000 e 60000
urna.
Cortes de fustao para collete a 500 rs.
um.
Ditos de velludo bordado a seda a 20000
de 4 a
500 rs.
Qmelhordsntirrtcto
mpregada com
Odontalina
't fARDftZQ & IRMO
A RA BARO DO TRroMPHO
N. 100 A 104
Tem para"vender tri-suAphi-
to de cal, que nao s faz alve-
jar muito mais o assucar, co-
mo evita o gnde gasto de
cal no fabrico do mesmo.

Attencao
Vende-se urna taverna bem afreguexada, em
ama das primeiras ras de3U cida ie ; a tratar
na ra novade Saota Rita n. 63. J- andar, das
6 horas ai 10 da manb, ou das 3 s 8 danoite.
Olinda
Vende-se barato, mesmo a praso, ou pe mu
a-M por casas pequeas, em qualquer dos bar
rp6|dacMlade doRecife. a casa doVaradourt
a, 10, bwe ra Coronel Joao de Sa, com commo
das para rmnieropa familia, a qnal tem i porta.'
ex janelia&de frente, salas, 6 quartos espaco
sos, gabinete exoaraba fra, bom quintal tod(
murado, com alguns arvoredos, agua de cacim
ba muito boa, e portao para o becco da Poeira
a tratar na ra fnreita n. 43, sobrado, Recife.
um.
Toalhas brancas para crianca a 120 e
160 urna.
Crotones de todas as cores a 200, 240,
280, e 320 rs. o covado.
Cobertores braqcos de la a 20000 um.
Madapolao americano com 1 metro de lar-
gura com 24 jardas a 60000 a p9a.
Lencos de linho, a 20000, 30000 e 40000
a duzia.
Ceroulas francezas, a 10000, para acabar.
Lencos para crianca a 10200 a duzia.
Grande sortimpnto de casimira para cos-
tumes, precos muito resumidos, assim
como aprompta-sc um costume em 24
horas, para isso tem perfeitos ofBciaes.
S la Revoluto
% *ua Iiiifiuc de Caxlas o. 4 8
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA_
Vende-se
o seguinte : urna machina de costura quasi nova,
um relogio americano muito bom regulador e
um candieiro a gax em perfeito estado, tudo por
mdico paco ; para ver e tratar na ra velha de
a pre<
garantindo a
os artigos aoaixo
nados.
Gal de Lisboa.
Dita "de Jaguari
Oleo de inocotoj
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Potassia da Russia em caixa*
de 10 e 25 kilos.
Cimento Portt; nd.
Graxa em be^igas.
Rija do LLvramonto
Telephone 3|
PIADORES DE WTl
ezes. os melR^ que
teem vindo para o noss mer-
cado, de loo folhas a I^4oo,
de 2oo ditas a l|6oo, de 255
ditas a 23ood, de 3o
2)?5oo, de 5o o dita
de 75o ditas a 3
l.ooo ditas a ~4$5o<
encadernacao de couf
no na
RAIHA DAS .fim&
Kii de Bnrao da Victoria n. ii
scs'que nt-
i.abaixo mencionados :
| fazenda de obantasia,
240 rs.
200 rs.
, o que ha de
mais no-
ey, ultimo gosto, a 100
FOLPSTII
* *
PMMBIRA PAETB
A GONDESSA DE FRZIKRKS
n. 234)
Barcina (Boa Acqui-
* A| si^o)
ou-a nrasocom garan-
3truida,bal*aea. arriada
viagem. i Macto de 50 to-
irrega 600 saceos com assucar;
retender, pode diriglr-se ra
uns n. 19, que achara com quem
Vinhos puros garantidos de
Alcoba^a e Gartaxo
em barris de 5 e a retamo, precos sem compe-
tencia, vendem em porcao e a retalho, Guima-
rass fe Valeote, Corpo Santo n. 6. ^_____
Graxa em bexigas
no'Corno San-
Vende-se em qualquer porgo
ton. 8.
Taverna ,
Vende-se urna taverna bem 'ocalisada, com
poneos fundos, propria para principiante, com
commodos para familia : na ra do Principe nu-
mero 18-A
Superior
de Al-
cotana
Vende-se
portea de ferro com columnas, ditos sem ellas,
grade de ferro para cima de muro, jardim e ter
raco, gallinheiro de ferro, bandeiras de ferro
com laucas, dobradice de chumbar, bocea de
torno, carrinho de mi e roda para o mesmo ;
no 1 reo do forte das Cinco Pontas n. 4._______
O acreditado e antigd armazem do Urna par-
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber urna nova remessa deste especia!
vinho, escolhido propriamente pelo "tiefe desta
casa, tornndose recommendado por.ser puro
e de boa qaalidade. Jos Fernaade Lima & C,
ra Bario da Victoria numero 3, Tel one323.
Vinho puro de Sntarem
Da quinta 4o Barral
Os proprietarios do Armazem Central, ra
do Cabuga n. 11, avisam aos seus distinctos fre-
guezes eao respeitavel publico^
nova remessa ueste especial
recommenda por ser puro di
Iha em seu armazem.
Joaquim Christovao & C.
Telephone 447 '
Fazen^.de cri
Vende-se urna propredade n<
com duas leguas de terraa^^em
lando com o sertao do Caijrt; e n
condicoes de criar gadosfiem ferrt
para plantacoes, e urna extensa v
gem do rio para cultivo de ~
etc. A industria paston
raaior vantagem : refazer gado
qaadruplo no praso de dous a ti
Sratendenle, se nao for praico,
os os meioe de fundar a fazenda
caes doftimosn.24*A, onde'
dous barras botos.
embarcado como
urna parte muito
campa-
da
( ContinuacSo do
ni
Desde a mais tenra infancia, Gui
e Orneuil servia sob as ordens do
to Kervor, tinha sido pagem &
om navio, onde esto leal o
ebia aa funccSes de guarda mariW^B
A' medida que Yvon de Kervor suba em
postes as fileiras no estado maior, Gusta-
TO avangava na tripolacSo ou na mea-
tranca.
Novipo, marinheiro, sub-ebefe, o chefe
de timoneiros, achara-se desde a idade de
pencos anuos em posicSo de apresentar-se
o extrae de guarda marinha.
Ob exemplos de um tal adiantamento
sio extremamente raros na marinha.
Nao antes dos trinta annos que um
official inferior pode, na maior parte das
vezes, chegar a official.
Kaa o efficaz apoio de Yvan de Ker-
vor, que, de certo modo, havia educado
Gustavo, e a- felizes circumstancias que
lhe permittiam dar provaa de valenta, a
iucta irreprebensivel e o eu ver-
raerito aplanaram-lhe o cammbo.
provado com Jonvor no exame
capito
'. .'
Gustavo de Orneuil,
guarda marinha, tomou
activa em todos os trabalhos
nha.
Voltava com excellentes notas, apeos
com vinte e cinco annos de idade, nftl
sendo inferior, em cousa alguma, aos mo-
cos oficiaos que sabiam das escolas de ma-
rinha.
Antes da partida, o senhor de iCervor e
Gustavo tinham estado j algum tempo
juntos em Paria.
Por esta occasiao, Editb jfcainda cas
sada ; Herminia nao tinha s4|rao do com-
vento, mas ia visitar algumas vezeep IH
madriaba.
Gustavo, apreaentado pelo sen capitio
no palacio Saint-Amand, tmido como um
homem de tacto, que penetra n'uma es-
completamente nova, entrevio Her-
intimidada tambem pelo glacial
mentjdflPBde Frzieres.
s ella pareca
Soube que era orpbi como elle, como
elle admittida, quasi por acaso, naqueHe!
mundo elegante, em que o seo nascimen-
to devia probibir-lhe o accesso.
Impressionaram n'o aa suas ingenuida-
des ; tentn approximaram-se della, mas
receiava peccar por ignorancia contra as
convenienfas ou contra os usos, reteve-o
prudente reserva ; admirou aquella flor de
belleza, apenas desabrochada, to candida
e t&o fresca, humildemente unida s ulti-
mas filas, eaquecida, desdenhada; con-
templava-a a furto; nao podia desviar
della os seus olharos commovidos.
Senta j pela lrmosa orpha secreta
svmpathia, que tinlia nascenpa na confor-
midade das suas poaiySes.
Nos das Beguintes esperava tornar a
vl-a, Herminia tinha deaapparecido.
O primeiro sarao que Gustavo passou
no mundo devia, naturalmente, oceupar
um lugar importante nos seus son nos,
quando-estava de q uai
Muitas veN^Bi^L^L^L^L^L^L^L^L^Lra
8e se
a 500 rs. o covado.
coberta, 500 rs. o covado.
crochet, todos os tamanbos.
largo a 60000.
Flan ella' azul., muito lisa, a 10200 o co-
vado. ra
Fichs de phantasia a 10000.
Luvaa de seda a 20000 e 30000 o par.
Ghiardanapos a 10600 a duzia.
Sargelins de qualquer cor a200 rs. o co-
^ vado.
Gainaldas para noivas, [cousa chic e ba-
rata
Nunzucks, yrande soitimento.
Cambraia Victoria e transparente, a 20800
a pepa.
Cortinados bordados a 60000.
Sellas para camisa a 32o rs. o covado.
Has, qualquer cor, a 800 rs.
Rendada China a 200 rs. o covado.
'ustoes brar.cos a 4B^pO e 500 rs.
Vestuarios para ^baptisdos, o que lia.de
mais novo.
Camisas francesas, com collarinho, por
200001
Grande sortimento d setins lavrados a
10000 o covado.
Crinolines a 400 rs. o metro.
Zefiros a 160 e 200 rs* 6 covado.
Merinos, sortimento grande, a 500 e 800
rs. o covado.
Cambraia suisla, a 70000 a pega.
.Cambraia com salpico* brancos e de cSres
a 40000 a peca.
Babadas e entremeios a 600, 800 e 10000
apega.
Lencos de seda, muito bonitos e baratos.
Cachemira combinacao com listas de seda
a 10400*0 covado.
Bramante de quatro larguras a 800 rs.
a vara.
Martil1 as pretas a 40500.
Atoalbado, lindros padroes a 10 o metro.
EspartUhos com couraca a 40000, 50000 e
60OOO.
Colchas brancas e de cares a 20, 30000,
40000, 50000 e 60000.
Grande sortimento de fichs de cSrea para
todo preco.
Cassa baptiste a 120 rs. o covado.
Chitas brancas e escuras a 240 rs., s se
vendo a ba qualidade.
Crotones muito bonitas a 320 e 400 rs. o
covado.
Meias para homens, senhoras '% criancas,
grande sortimento.
Comisas de meias a 10000.
Grande sortimento em merinos pretos.
Cortes fde fustao para colote, alta novida-
de, a 10000.
Camisas de flanella franceza a 30000 urna.
Brim de linbo de edr a 500 e 600 rs. o
cavado.
Tapetes para cama, sof e porta; barato I
Velbutnas, qualquer c6r, a 800 rs.
Cassinetas, muito bonitas, a 400 rs. o co-
vado. p
Cortes de cacemiras, em cartao, cousa
chic.
Ditos de cretone muito bonitos a 80000.
Ditos de casemira de cor a 40000, 60000
e80OOC.
Alm de outras muitas fazendas que
impossivel mencionar. '
D-se amostras sem penhor a qualquer
pessSa.
55 Ra Duque de Callas 55
Fernandes Azevedo & C.
FA-R-IZ rs AMM
AZEVEDO, IHMaO & C.
16Ra do B. da Victoria16
2007Uephone-r200
Tendo recebido directamente da Emo:.
grande sortimento de fazendaa e modas
que ha do mais novo e precos aem eont
petencia.
A saber ;
Capas de surah, eanda e. merino.
Renda vrts, diversas quaiidadea.
pi etoa, de 15'e 1& seda,
a iedft pura.
j-as de 800, '10000 e 102O.
ta e branca s 400.
as cores, a 200 rs.
BramaBi lo linbo a 10500, com lt
palmos.
, Toalhas para banho a 10000 e 1050
Chachemiras com 2 larguras a 800 n
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000
Madapolao trancado a 90000 a peca.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito B6a-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichs de 15 e seda 10000* .
Brins de linho cfies fixes a 600.
Espartilbos coraca a 40000 e 50000
Colchas de fustao a 20000 e 30000.
CapeUas para noiva com veo bordado t
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10500
Renda de la, preta, para quaresma.
Pao verde pan bilbar.
Tapetes para sofa 130000.'*
A verdadeira esteira para forro de sai
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama i
100000,
Chitas de edres a 200 rs.
Crotones com 2 larguras a 400.
Baleiasrcom forro a 390 a duzia,
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
Guarncues, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de cSco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senbora.
FlaneDas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet cem Adres.
Crep inglez para enfeite'
Grande sortimento de chapeos de so.
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fustao de cores.
Dito de casemira de cures.
TELEPHONE 200
WlISKf
Rojal Blend arca V1D0
Este excellente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo,
Vende-se a retamo nos melkores arma-
zens de molhados.
Pede Boyal Blend marca Vlado,
cujo nome e emblema sSo registrado* para
todo Brasil.
BROWNB & C, agwitea.
-------------------------------- ---------------------.--1---------------------------------
Taverna
Vende-se urna pequea taverna bem localisa-
da, com poneos fundos, propria para princi-
piante, tem commoios para pequea familia
para informacOes, a ra da Concordia n. 166.
seda
vidrilbo.
Mantillas de seda e de algodao.
Coatas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinbo8 para hosnem a 3<>000 e 40001
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500
600 e'800rs.japa.
dem'com 3 e 1(2 metros, de qualqoc
argura a 10200.
Lengos de linhe em caixinhas a 30XXX) 6,
dita., ,
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Finas pulaeiraa americanas a 40, 60
80000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
120000, 170000 e 190000 o par, algn .
de corea.
para janellas a 70000.
os de crochet para cadeiraa a 800 *
10000.
para sof a 20000.
iellas com> veo para noiva a 60000
000. ^
Lindos enxovaes'baptisados a 80 100
120000.
Toncas de setim para baptisado a 30, 40
50000.
Grmaldas e ramos de seda, o que ha da
melhcr.
Lindas fitas n. 12 para cbapeos.f
Luvas de seda, cano compndo a 20 i par.
Ditas e seda para creanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par. ,'
Espartilhos para crean9a a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 *
60000.
Linha de machina a 60 rs. o carrito!.
Linha de machina a 600 rs. a duzia.
Lindos leques de surah a 40000.
Ventarolas de penas de todas as cores,
gosto moderno.
Lindos sortimento de ramos e cachos de
ores para enfeitar chapeo e vestido.
Grande surtimento de cestas para senhora -
a 20, 2,500 30000, 305CO, 40000, 40500,
50000 50500, 60000 e 70000 urna.
Caixas de papel amisade a 400 rs.
Lindo' sortimento de guarnieses para toilett
de diversas cores.
Renda hespanhola preta com vidrilho. .
Lindos lencos todos de laberintho a 500 rs.
Albuns de pllucia de diversas cores.
Livros de missa a 10500, 20000, 205Ot
30000, e 30000 cada um.
Lindas luvas de seda com salpicos e com
listas, gosto moderno, a 20300 o paz.
Grande sortimento de extratos dos mais
acreditados fabricantes.
Toalhas para banho a 10300.
Toalhas para rosto a 300.
Totlhas para mao a 160 rs.
Babadores com inscricoes e paizagem a
500 rs. 400000 a duzia.
Espelhos grandes com mulduras finas de
cantos re londos a 40000 ea 60000 uma._
Bengalas flauta.
Grande sortimento de luvas de seda arren-
dada, com palmas canno comprido a
10500, 20000 a 20500.
Ra Duque de Caxias n. 103
Libras sterlms
na ra do Com-
Yende-se libras sterliaas ;
rercio, armazem n. 5.
Vaccina
Vende-se da melhor, na botica francesa de
Rooquaryrol Frres, ra da 'xuz n.M, Recite
bio, adjunto expedico
qualidade de naturalista e
E em fariz. volta, q
oeu ao lado de EditiMa loara
tituJIUlmente fiftylfcdj
Logo no da seguinte
cilio de Petrus, enoarregado
ordem as oolteoees de camj
Tornei a vl-a 1 e
do entra va ; est mais
bella do que outr'ora, se
vi-me a fallar-lhe. Tres annos
tem-me dado muito deaem1
proprio estn maravilhado.
Esqueies, disse Petras, soniM^> que
o senl3 Kervor, durante a no*a cam-
panka, te levava a todas as salas qu eram
abertaa ?
Se o esquecesse, seria ingrato. Mas
ha tanta differen9a entre a recepcSes do
Chili ou *> Per e as de Faifa -Espera-
va to pouco ter perdido o tneus modos
de marinheiro 1..
Entlo?...
- Ent Appro:
quaato o cummandanti
senhora de Frezires ;
dadea para ^avarmos
fesso que nao era fcil,
ranjado assumptos de
ha esgotado rapidame:
mo, nao tivessemos
communs. Lia-lhe noa
que me animava. < on
raco ; as palavras sahiam-aae naturalBen-
te dos labios; o meu coracSoinebriava-se.
Estava ao mesmo tempo interiormente
agitado e vontade junto della. A mi:
nha perturbacao nSo me paralysava ; os
meus peosamentos succednua-se com faci-
lidade e sem desordem. Ijneu
como era feliz! Fallei-I
que sabia toda a sua
em parte a minha. Isol
multidao, conversamos;
nhas palavras, va clara
resaava com as minhas
'mente, trevi-me a re
ra .
nos.
de
os, *-os-
nSo ai co
WOOttl
YMde-emtadiiMrt
Gasemira para vestido a 280
rs. o covado
Casemiras decores modernas para vestido,
padroes ultima novldade,
na ra do Crespo n. SI.
a S80 re. o covado :
va sem
Oh! nao, anda nao! O receio de
desagradar impeda-me de fallar clara-
mente... A todos os momentos cntinha
palavras expressivas.
Ah! disse o naturalista com honda-
da; nlo percebo nada d'esse assumpto,
isso verdade; no entonto, parece-me
que a clareza nao pode ser prejudicial.
Mas se a tivesse zangado, disse
Gustavo, se a tivesse offendido, se me jul-
gasse um mentiroso, um fatuo! Limitoi-
me delicadas allusSes, e creio que fia
bem.
__Finalmente, accrescentou Petrus, co-
mo tu ests contento, tambem eu estou...
ApreBentaste-te como namorado, paasasto
urna noite admiravel, sahiste de l encan-
tado ...
__Sahi furioso exclamou Gustavo, co-
rando, sahi desesperado !
Petrus Castellot deu um salto na cadei-
ra, lltn imBih riQUfr-"" aquelie final.
inimigo neste mundo,
e repente, interpoz-se
que amo, ergueu-se
alidade, appareoeu-me
Meduza, gelou-me. Com
impertinentemente polido, o
senhor de Belmas dirigio-se a, Herminia, e
nao a deixou responder ; pareceu at nao
reparar na minha preseup^. O sangue su-
" ie ao rosto ; senti que perdera a ca-
ficasse all mais um instante, pe-
chapo e sahia.
nhor de Belmas ei^Um primeiro jr
tenente da armada, de vint*e
vinte e oito annos, elegante, *bom conver-
sador, suflkentemente bello, muito bem
vestido, abastado, Bem que fosse rico, que
ultrapassava a moda, official moddo, se-
undo o estylo dos eeua* contemporneos
Toulon, presentemen no mundo pari-
nse, conquista de foftuna.
Ihe fez
da sua
tornou
entre mim
entre nos
como a cabeca
ncontrava-se em
toda
par
mente as antecmaras e nos cor-
s do ministerio da marinha; nao fal-
nenhum dos saraos da condesa de
tra-almirante Saint-Amand chama-
plesmente Belmas.
tinha navegad lte
Gustavo de Orneuil, otTuscava-o e irrita-
va-o.
Nao perdia a menor occasiao de tester
munhal-o.
Gustavo tornou-se chefe de timoneiros,
tornara a estar sob as ordens de Belmas,
que, talvez por inveja do seu reconhecido
mente, talvez por antigo rancor,
sentir, tanto quanto pode, o peso
autoridade vexatoria.
O senhor de Kervor, afina], tinha sido
muitas veces abrigado a admoestar ou pu-
nir Belmas, que se desforcava custa de
Gustavo de Orneuil.
Belmas nao tinha melhorado, modificara
nicamente o seu procedimento, fizera-so
cortezao e diplomata, inclinava-se profun-
damente perante todos os postos' superio-
res ao seu.
Em casa da condessa de Frezires, ti-
nha tido o cuidado de saudar pressurosa-
mente o commandante Kervor, porque sa-
bia muito bem quanto o ministro estava
satisteito com os servicos prestados pela
Dorade.
Pode dzer-se que Yvon de Kervor, f
muito sensivel s suas homenagens.
Nao aconteca o mesmo com o capitao
de fragata JoSo Bredette, que comecava
entSo a fazer-se annunciar sob o nome de
visconde de GUiville.
Diremos, porm, de passagem, que o ti
tulo de JoSo Bredette nunca fci aceito na
marinha, onde, no emtento, o seu nome
gosava de reputacao incontestavel.
O titulo de visconde de Glaville da
sete para -mesma authenticidade que o de visconde
de Haut-Parc, adoptado, em 1829, pelo
negrero Pedro Esmerij, ou que o do ba-
rio dos Ardennes, usad m 1853, pelo
capitao de mar e guerra Jaeques Liart, de
maldita memoria.
A todos os reapeitos, Joao Bredette per-
tenoia cathegoria destes dous oflicaes ;
era seu emulo.
Tinha, como elles, celebridade; como
elles, era detestado nos cinco portes de
guerra, o que sufficientemente justifica os
favores de que era objecto e os corapri-
mentos continuos que lhe fazia o cortezao
Belmas.
Rolmaa ara irnra o official dfi e SCO Iha. 0
te, mais es*
Leite puro
Na estrada de Joao Fernandes Vieira, to lo-
go de pois das casas novas da direita, vende-s
todos os das leite puro de vaccas tourinas e di
trra, garante-se a qualidade do leite.
Vinho de mesa
Quem nao poder beber o qoe bom I Chegou
nova remessa, que se vende pelo mdico preco
de 74000 o garrafao de tres caadas (voltand o
casco); na ra do Amorim n. 60.
Para os fesvaes
A' ra da soledade n. 56, preparam-se,
com limpesa, mestria e commodidade em
precos: bolo, pab-de-lt, cangica, arroz da
leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
bandeijaa para casamentos e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
Belmas proclamava JoSo Bredette. viz-
conde de lavilie, o mais hbil marinhei-
ro das cinco partes do mundo.
JoSo Bredette notava Belmas como o
mais capaz e mais zeloso dos officiaes.
Conheciam-se a fundo, sem nunca terem
conversado com franqueza ; nao se esti-
mavam, mas intercssavam-Be muito um
pelo outro.
Um precisava de urna eseada, o outro
de um degro, um de patrio, outro de um
aeide.
O procedimento particular de Belmat
nao escapava desptica influencia de
JoSo Bredette.
Se o tenente se interpoz to impertinen-
temente, como dissemos, entre Herminia
Gustavo de Orneuil, o capitao de fragata
teve urna grande parte nisso.
JoSo Bredette, um dos pretendente*
mais acrrimos da m5o de Edith, tinha
calculado que Herminia era um gravissimO
embanco para conseguir o seu fim.
Fez sentir a Belmas que Herminia, tSo
desdenhada, seria magnficamente dob
pela senhora de Frzieres ; qu,
sando-a, um homem dextro nSo
em gozar de grande crdito, e que os i
ciaes novos eram uns grandes tolos em
perderem o seu tempo ao redor de Edith,
quando tinham ao seu alcance um meio
certo de serem attendidos.
Edith fez urna loucura, elevando at
ella urna rapariga, dizia JoSe Bredette.
Era ridiculo. O conde de Frziares fea
um grande disparate de se zangar a pro-
posito de tudo ; mais urna razSo para que
a encantadora condessa a nSo esqueca.
Portento, affinno eu que Herminia ser
poderosa logo que queira.
JoSo Bredette nSo perdeu o seu tempo
em fallar da excellente educacSo, das i
cas, ou das amaveis qualidades de ]
na.
Lisonjas.
Banalidades.
Dava a entender que do csame
orphS quasi dependa o seu
esta considera-.

qg
-

i
!



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZBP1WUC6_MAJJJZ INGEST_TIME 2014-05-19T20:48:20Z PACKAGE AA00011611_18905
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES