Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18903


This item is only available as the following downloads:


Full Text
PACA po
Cada numero arulso, do mesmo da. *
0100
PARA DE.KTRO E P#Bl DA PROVI.Vtlj
Por seis mezes adiantados.............
Por note ditos idem. '..........
Por um, anno idem. .... ......
Cada numero avuUo, de da* anteriore '*......
300000
260000
0100
DE
NAMBUGO
TroprMade de fMxmoe^ ;Ml de S^aria # Mitos
TEJ,EGRAMMAS_
7XJB A&T1S?LB 13 SUBI
]SU
12 de Outdbro, s 11 horas e
anlia.
td at agora connecidojja vo-
..* BBcrutinio para um dejhtado
lf distrieto, este :
f Castro i. 673
jHK Bezerra -146
ATAL, 12 de Outubro,
minutos da tarde.
s 2 horas e
ICIAL
Ministerio do Imperio
Foi nomeado senador do impeiio pela pro-
vincia do Cearao D*. Athvo P. ueira
Accioiy. 4J
Foi agnpado Piassabnssfjd^^njn
Foram nam
Uto dd^H
ado. '
o de-
Sime
tiandes
resultado conhecido da eleicao do 2.
cto, faltando apenas tres collegios,
que nao podem mais influir, este:
I>r. Miguel Castro 1:100
frr. Amaro Bezerra 629
u BIO DE JANEIRO, 12 de Outubro, s
4 horas da tarde.
Aqu chegou hontem a fragata chilena
Almirante Cockrane.
A officialidade foi muito bem recebida,
o-lhe dispensadas muitas honrae e fei-
tas muitas festas.
-.


1 I
.SS87IJ3 SA AS5SCIA SATAS
PARS, 11 de Outubro.
O general de divisSo FeVrer acaba de
ser nomeado gran Je- chae elle r da LegiZo
e Honra, em substituisSo do fallecido
general Faidherbe.
PARS, 12, de Outnbro.
As accoes do Banco do Brasil sao cota-
das na Bo'sa de Paris a 500000, havendo
pedidos com o premio .d* 160 i0.
totStJAX; Outubro. '
S. M. O Osar chegou a esta capital.
Agencia Havaa, fili&T em Pernambuco,
l de Outubro de" 1889.
INSTRCCiO POPLR
tr5oe
Barros
Foran condecorados : com a comineada da
Ordera de Nosso Senhor Jesos Christo, o Sr.
Barao de Taubat.
Com a comineada da Ordem da Rosa: o ca-
pilode fragata reformado Pedro Hippolyto Duar-
te, Io tenente honorario Guilherme Waddington,
Ors. Eugenio de Parla Ferreira e Francisco de
Paula Fernandes Babel lo, Bernardiuo Ferreira
da Costa e Souza, Francisco de Paula Camargo
e Joao Proost Rodovalho. *
Com o offirialato: Dr. Adolpho Marcondes de
Moura, Joao Maria Pessoa, capites Jos Pereira
de Barros Sobiinho, Jos Francisco Masson. Ma-
noel Cardoso da Silva Filho e Manoel Moreira
Lyrio e Eduardo Augusto de Menezes.
Com o grao de cavalleiros : os capites Auie-
ano Colonia e Ignacio da Silva, o alferes Osear
Vctor Masson, Gabriel Rodrigues de Castro e
Lourenco Elias de Godoy Moreira.
Foram concedidas as honras de conego da
capella imperial ao padre Custodio Gomes Car-
neiro, capello do exercito, e ao padre Joao Go-
mes Carneiro, vigario da freguezia de S. Joaquim
da Barra Mansa.
Foi nomeado o Dr. Eduardo Chapot Prevost
para o JugL- ; lente da cadeira de histologa
Ibeorica e pr .tica da Faculdade de Medicina do
Bio de Janeiro.
Jega de Santos, Arcbanjo Leo branles,
o lugar de confereote da Alian lepa dp Par^
Jfer ttulos do mesma duta foram -anote
j.04 escripturarios do Tbe-ouru Naci
oDiciaes de descarga da Alfaudegado Rio"de .
ueiro, Bernardo Hillariu Alves di Silva e Jo"
da Silva Jiliveira c o 3.* oseripturario da c
anaHnaco, Americo Ferrafra de Almeidr
^^pturarios da Alfandega do Rio de Ja
OyoiiOBUtc da met-j.^.-i
esa. o
nanos
iro, os platicantes Alberto de Afhcart
Antran, Euzebip Luiz Gomes da Silva e Joao Jos
Torres Jnior e o oflkial de descarga da Alfan-
dega do Hk) de Janeiro Alberto Teixeira Coimbr-a.
Fiis de arrnatem da Alfandega do llio ijg Ja-
as
Ministerio da fnstiea
Em ttfoi espedido o seguiute avise ao presi-
dente da provincia de Minas-Geraes:
< Em officio n. 134 de 28 do mez findo infor-
mou V. Exc. que o bacharel Pedro Salazar Mos-
coso da Veiga Pessoa. deixou effectivamente o
exercicio do lugar de juiz municipal e de or-
phaos do termo de Bagagem a 31 de Maio ulti-
mo, visto haver solicitado a soa exoneracao.
Em resposta, recommendo a V. Exc. que
ordene a rcsponsabildade do mesmo bacharel,
visto nao de ver elle, segando a don trina do art.
36 do regulamento n. 120 de 31 de Janeiro de
1842 e avisos n. 188 de 11 le Abril di. 881 e
n. 37 de J de Jalho d 18o"2, ter deixaja o*exer-
cicio do cargo ?no iepois de demitflo.
netro, Jos Christovao dos Santos, Joao de %H;
Eneas e Manoel do Monje Alvares Borgert.
flicial de descarga da Alfandega de Sania
Cathanna, Alvaro Gentil.
Escrivao da co-Uectoria das rendas geraes de
Campos, Francisco de Paula Carneiro^
Ministerio da lgrleuMafa
Foi removido para director Jo>prolngmento
da estrada de ferro de Sobral o engenheir* ebefe,
director do prolongaiueato da da talna, Antonio
Sampaio Pires Ferreira.
Foi nomeado o engeoheiro Aaro Leal da*
Carvalho Reis director do prolongamente da es-
trada de Ferro do Recite a a. Francisco e do Re-
cite a Garuar.
Foi exonerado a pedido o engeobtiro Er-
nesto Augusto Lassanie da Cuoba de director da
estrada de ferro de Baturit.
Foi removido para director desta estrada o en-
genheiro Antonio Vicente do Nafcimento Fetosa,
engenheiro chefe do proloim'umeaio da do Sobral.
Foi nomeado para 'UrectorlJo pri4onga-
ment da estrada de ferro da Babia o dtrdRor do
prolongamento da do Recife a S. Francisco, e do
P.ecife a Caruar, o engenheiro Luu da Rocha
Oas.
---------------.---------------
Ministerio da Harioha
0 ^capito-tenente Burigo Nuuo da Gffta
nomeado director das ollicioas de coustrucc.
naval do Arsenal de Marmita da Babia.
_ue relevei da mulla de 80*0*0,
ortaria da mesma data aos juize
das juntas parochiaes do alis-
ir de Nosf Benbora do O' de Goy
o e S. Louseu
ir Miffl'oel Goaics
Jia.J
a oav!
xm. Sr. ministro da
utorjgo V. S.
PSevada
tem de conceder
praso legal os Srs."hachareis Joaquim Inodoro
Gysneiro de Albuquerque e Josi Mana re Arau-
ju, major Jqjto-Silveira Carneiro daCunba, e ca-
pilacs Joao Tbfcodomiro da Costa Monteiro, De-
AbgustoiBcdrijues da Silva e Jos da Cotfta
rgp'Ltou
a
ional.
.Toido em vista o telegramma,
expedido hontera peto Exm. Sr.
Ttoriso V. S. a mandar abo-
tMo ao capito do 4. bata-
a GeIa8io Servulo Alves de Aran-
o dito telegramma.Communi-
cou-se ao OOttmandante das armas.
Ao pjesmo.Gommuoico a V. S.
tos contoientes que j.cidadao Joaqui.
Ribeiro, em 2 do correla mez, assumio exer-
cicio d argo de prflmofcr publico da comarca
de Ouri
JalhOf!
ist
nar tr
Ihlo de
jo, nos t
Aoi
064,
da e.
Uo
viada
gono
direccao i
nicou se
Azel

egointe
a me^ma daUi foi
aviso ao presidente da p
A S. M. o Imperador fi
peis relativos ao cor.f icio dfi
essa presidencia e o Tri
stricto purliaifix egt coi
bem coffi Sorf i don
nbia de polica, chairiador
sido suas baixas juHraHas
> Eo AugustoSenjior.,
luco de 2 do corrente, so'
de jastica do conselho de estado, houve por bem
decidir que o poder j idiciario competente para
conhecer dos recursos de habeas-corpus inter
postos a favor de pracas alistadas nos corpos
poliriaes sem que por este fado invada a esphera
de aeco da autoridade administrativa. *
dido
de Goyaz
.presentes os pa-
"inicoes entre
ilacSo do di-
ordem de ha-
ta esmpa-
por terem
toi
imperial reso-'
salta da secgao
i ummm sszilsisa
NOS

TBMPOS GOLONIAKS
tede
fd^e
t
<"
POB
A I.iHeraiura Brazilelra do fruo
XVI ao romero do XIX
BSBOgO HISTOBICO
a
(Goatinuaclo)
'iodos este3 trabalbos, e ontros que certamen"
[evera estar em va de publicidade, bao de
lecer rquissimos maoanciaes para a historia
da civilisacao brazilcira. Pea que o espirito
e associacSo anda nao esteja bem aclimado no
B^azil, pols muito lucrara a sciencia se e reu
.issem estes brazileiros que se dedicam s cou-
aas da patria e formassem um instituto cajos es-
ta\ptos arregiriii'iuassem os estudos, que eada
ri} faz separadamente. Melbor encaminbados
am seu objectivo, ocenpaodo-se cada um com a
ana especialidade. bem depressa ter-se-hia for
nado o centro, o ponto de partida para a reorga-
asacao da historia do Brazil, segando os princi
los da sciencia nova.
Dos tres elementos que temos assigoalado
to constituidores da nacionadade brzileira
rafa mestica -sjnthesis das tres rajas
ugueza, indiana e africana,ha de surgir
nova e fulgente liUeratura. que inspirando-
la admiravel natureza americana, e na cres-
civalisaco que se desenvolve deaeHanaos
'Matto Grosso, brilhar com mximo fblgor
; linando as geraces futuras, as quaes sao
ardaaas por svejavel e grandioso destino.
ID
Ifem o conego Januario da Cunba Barbosa, um
Ilustres fundadores do Instituto Histrico
zileiro, e o primeiro que reuni as poesas
ileiras e deu as publicidade em urna serie
e pequeos fascculos, que com a denominac&o
feral de Parnaso Brazro formara dous precin-
tos voluihes h"je rarissiraos ; nem os seus se
idores e imitador9 como Francisco Adolpho
hagen no Florilegio da poesa bra$ileira, im
to em Madrid, Joo Manoel Pereira da Silva
D seu Novo Parnaso Braziletro ; n>m finalmente
que primeiro escrvveram a historia rom res
pelto a lil era tura derte paz. deram jamis ira--
aortaiKia ao Wemento indgena, e anda menos
ao el'iii' nto popular, a poesia desse eterno ano
tffmo a rieiii o gnesis da poesia culta e individual.
Tratando de duas obras re itivas poeola po
alar e tfti.licces indgenasHythos e Poemas
e Mello Moraes Filho. e Cantos Populares de
Sfivio Romero, prefaciados pnr Theophilo Braga.
-*m dou- bem elaborados (olhetlos bibliogra
poicos, escreveu o Sr. Feliz Ferreira o sejjuiui- :
< A-sim como as plantas e animaes fossi-is,
tos osseos do gomera primitivo, nos ve-
.pairados da* convulsas volcnicas, nos
lnnhO'< po-tos as ma elevadas allu-
fundezas a ierra, a geologa vai bus-
constutivos da forrnacio d
; trjiticOes, lendas e my
de pedra las
itstoria solftiar
recompor a vida*da
Ministerio da Fazeuda
de 5 do corrente foram
DO
Por decretos
meados :
l escripturarios do Thesouro nacional, os
i" Bernardino Jos dos Santos Moreira, Jos Ma-
noel da Silva Proenca, Antonio Joaquim de Sou-
za Botafogo, Joaquim de Freitas Vasconcellos,
Jos Rodrigues Pereira da Cruz, e o guarda-mr
da Alfandega do Par, Jos Augusto de Azevedo
Marques.
2" escripturarios, os 3o" Jos Ventura da Silva.
Antonio Alfonso Xavier Pragana, Joao Alves da
Visitacao, Manoel Candido Leo, Joao Baptista
da Silva Sonrinho, o primeiro >ia Thesoorana de
Fazenda da provincia da uahia, Dr. Benjamn
Guedes de Mello e os 2- da le S. Paulo, bacila
re Jos Silveira do rular Filho e Carotino Jos
Garca
Cooferente da Alfandega do Rio de Janeiro, o
1* escripturario da mesma Alfandega Bernardo
do Amaral savaget.
Primeiros escripturarios da ra-sma Alfandega
os 2* Hennque da Silva .Yizaren.e Joao Jos de
Leraos Mugalbaes.
Segundos escripturarios os 3-Joo Danasceno
de Azevedo e Jos de Gastro Maiyre Restier; o
1* da Tbesourana de Fazenda de S. Paulo Tito de
Abreu Fialho.
Ajudante Manoel Lopes de Oliveira Lyrio.
Lanzadores da Hec. bedoria do Rio da Janeiro :
Candido Jos de Alencastro, Joao Meudes e Ja-
nuario dos Santos Ramos.
1*escripturario da nes.ua Hecetx doria, o che-
fe de seccao da -Alfandega de Santos, Alvan
Ramos Fuit s.
2" escripturarios es 3* Gregorio Alves ISgves.
Hermano Eugenia Taran-s Filno, EugenioTlar-
ques da ilva e Joau AI'*-iro de Bu os.
Recebedor do sello, r i vio Narbil i'ainplona.
Contador da Thesouraria de Fazenda da Babia.
o !. escnptorario da mesan TneBuraria Er-
nesto Hermeliudo Rmeir; 1.* escripturario o
2.* Herminio Jos do- Santos Malh; cripturario o 3.* Grato da Silveira B;-to Varella.
1.* es ripim ario ia Tbesourana de Fazenda
de Pernambuco, o 1.* da Alfaud'-ya de Santos
Joo Raposo lino.
1.* e* ripturano da Alfandega de Santos, o 1.*
da Tliesuuraria de Fazeuda d eroaiubuco Se
ba-ttao Carlos Navarrw de Andrade.
Guarda-inor da Alfandega do Para, o ajudarile
do cur mor Jos Caodidu Nuii"3 Pires.
1." es -.riptunino du Thesouraria de Fazenda
de S Paulo, o i* es' riptur.ino da mesma The
souraria Frau> i-co das Chavas Galvao.
Foran apo^ent.id s a spu pedido :
O ci.oiiTi-iiie d.i Al'iodiga no Rio de Janeiro,
Francisco Pereira de tJulhes Cartdlbo;
1* cscri|)tui .ino do TtiKSouio Naciutial Fran
cisco Leo Cnlin :
Contador da Tni'.sour Jos Segu* iiuudo 11 'lelh j ;
Reobedor do sello, Joao AlTo.i.-.o Lima No-
gueira ;
2. escnpiuririo la Hecebedoria do Rio de Ja-
neiro, Jo- .Sch.istiao B.i*lio Pyrrbo.
Foram mai* apo^enudos o- lauCadores da Re
cebedona co Rio de Jtueiro. Eufjeoiij G-tao
M.izza. FraiiQsc de Paula da Cosla e Jos ber
uardmo dar So va ;
i. escripturario ta Recebedona do Rio ae ia-,
iro, Fraiii-i 'es Pej-digiio Malneiro ;
mal, Marianoo!
Ministerio de Etimngeiros
Foi nomeado cnsul ge ral do Brazil nadkilivia
Julio Itocopio Favilla iunes.
MWMi
fltlilih^da provincia
expf.dibttb nlu 22 Da AGosro db 1889
% O coaseiheiro prndente da provincftVat
tandeado ao que requereu o prufesaor Jos Mar-
unimano de Souza, com exercicio na 2' cadeira
de instruejao primaria da freguezia de Santo
Antonio, desta cidade, e tmdo em vista os arii
gos 177 q III o 182 do regulamento de 18 de Ja-
neiro de 1888, resolve jubilal-o, conform a in
formacao o. 181, de 3 do corrente, do inspector
geral da instrucio poblica. e o respectivo pa
recer do conselho litierarra, com a pensao cor
respondente aos vencimeritos de que .ratara os
a tigos 180, 4*e 181, conuraado com o 139.
do regulamento citado Coininunicou se ao ins-
pector geral da instru-gao publica.
0 cooseiheiro presidente da provincia, de
conformidade com a proposla do administrador
dos correios, em officio de boje, sob n. 93, re-
solve, nos termos da le n 2,794. de 20 de Ou-
tubro de 1877, noraear Jos Pereira de Sena e
Antonio tfanoel Pessoa para exercer os cargos de
agente dos correios da vil a de Granito, e povoa-
gao de Jurema, na ordem em que se achara, era
substituicao de Goncalo Jos Peixoto e Jos Frau
cisco de I.ucena.
Resol ve igualmente noraear flonorioa Munii da
Silva Borges para o lugar de agente do ;orreio
da pdvoago de Alagda Secca, vago pelo fallec
ment de Maria Gomes de Moura Coutinho.
Communicoii-se ao administrador dos correios.
0 conselheiro presidente da provincia, at
tendeado ao que requeren Francisca Ludovina
jacellar, professora da cadeira de ensino pruna-
no de Sant'Anua e teodo em vista a informa
cao, o. 175. de 17 de Jalho lindo, do inspector
geral da nstruccao publica e o parecer da junta
medica provincial, resolve, usando da autori-a
cao concedida pela lei a, 1,985, do corrente anno,
proroxar por tres mezes, cora o respectivo orde
nado, a liceoca ltimamente' coocedlda a peti-
cionaria para tratar de sua saude onde Ihe con-
vier.
0 consi-lheiro presi lente da provtncia at
lehdendo ao que requeren Claudina Maria da
Conceicao, profe-sora da 2* cadeira do ensioo
primario do sexo ferainino da Escada, lendo em
vista a informac&o n. 169, de 20 Je Julho findo,
do inspector geral da tusirnccao publica e o at
te-tado medico exhibido, resolve prorogar por
tres metes com veacimentos na forma da lei a
liceoca ultimameute concedida a peticionaria
para irt- r de sua saude oude Ihe con vier:
O con^elheiro presid nte da provincia re
distribuicQ9 de gratificagao
na respectiva tabella a agencia do correjo|M^pda_
ci de
gobilia [
3 del
AO!
tratam ;
Julho
de. V.
de-ta pr
db, a
f restar i
- Ao1
contracta
nior par
versos ar
sidio dfi
ptisU,
vantajo
1 ae a
10 qutl foi reintegrado em 13 de
smo.Renetto, a V. S. a quarrfia de
cto liquidodo leilflb publico damoen-
s da loniMaassuna edectuado
"do correnlij. cnyi*juaotia me foi en
i officio de 20 pelo engenheiro Gre-
natorgo de Azevodo encirregado da
obras da teferida colonia.Gommu-
_ engenheipo Gregorio Thaumaturgo
(.'Emaddiamento ao meu offi-
manio V. S. pagar ao guarda
lacio desta presidencia, Antonio
Falcad, a quantia de 82J0O0.
o.Porcouta dos crditos deque
s do Tlesouro Nacional de 24 de
docortente, ns. 130 e 145, man
jar ao iuarda mobilia de palacio
eocia, Antonio Jos de Miranda Pal-
ada de Ii772i630, da qual dever
iSopportutamcnte.
lEaio, Maule V. S. lavrar termo Je
- d Azevedo Maia e Silva Ju-
rneofanetojde medicamentos e di-
ledTBo pira a pharraacia do pre-
a, visto ser a pro
Jtapresentada, mais
Fazenda Nacional do
aqu junta,
u officio de 17 do
v10-
Jos Martiniano de Souza.Cumpra-ee ee-
gistre-se o presente titulo.
Maria Lydia do Sacramento.'Cumpra^see re-'
gistrese o presente titulo.
Sita dos Santos Leal.Cumpra-se e regstee-se
rmdtco Leopoldo Marinho d< a apostilla de 8 do corrente
Tgnacio Baptista de Ohveira.-GBmpra-SB
regjstre-se.
' 11
Francisco de Souza Magalhes.Cumpra-SB*
regi-tre-sc. I
Julio Cesar Goiigaiges Lima.toncedo.
Atnaha Hara. Vieira do Barros e Amonio Viei-
ra de Barros.A' 3* seccao' relator o Dr. Jos
Diniz. I
Jos Theodoro Cordeiro de Barros.Caocedo.
Maria Liberata da Silva Fortes.Compra-* e
registre-se.
Emilia Joaquina de Medeiros Souza,CaMas.
Justifico.
Maria Rosa PereiraComo requer.
BeSPACH03 t>A VilBSrQEJCLV DO Di l 10 DE
sidenm em 5 de "Abril do corrate anno, e (
reconhecido pela informagao qe ndala da^.
do corrente ptestou o Thesouro Provincial.
Elias Averao de Barros.D se.
Euiioxiaarjaldanha. Como requer.
GNHhermina Francisca de Araujo Lins.In-
forme o Sr. Inspector do Thesouro Provincial.
Joaquim de Souza Vianna Ferreira. Informe
o Sr. Inspector da Thesouraria de Fazenda.
Joanna Prxedes de Albuquerque.Informe o
Sr. Inspector do Thesouro Provincial.
Jos Joaquim dos Santos. Informe o Sr.
Inspector do Thesouro Provincial.
Tenente Jos Caries Vital.Informe o Sr. en-
genheiro Gregorio Tbaumaturgo de Azevedo.
Joao Gaalbcrto do Nascimento. Informe o
Sr. engenheiro Gregorio Thaumaturgo de Aze-
vedo. ~
EXTERIOR
vpediaoj p
mando
devolvo,
iinterests
unTouieii &
KspondnO
correte mez, sob n. 2H.
Ao administrador dos conotos.Nao teado
sido confito piada, na portara d*Ministerio da
Agricultura de Jpde Janeiro desle anno c con-
seguinteia/nte '9m
aolve, era virtude do decreto n. 10,253, de 19 de
Juobo ultimo, reintegrar os,cidad03 Jos Miguel
de Lyra e F-lippe Nery ihSiqueira Salles no i
lugares de 2o e 3 supp|entes do juiz municipal
e de or ptiaos do termo de Palmares.
O cooseiheiro presidente da provincia re-
solve noraear para o luar de 3 supplente do
jure municipal e de orphaos, do termo de Pal-
mares, o hachare! Leopoldo Marinho de Paula
L a-, que prestar o juramento do estylo no pra-
so ile um mez, passando o 2* e 3* hoje reiste
grados, Jo- Miguel de Lyra e Felippe Nery de
Siqu.-ira Sales para os logares de 1' e 2 sop-
pleule.-, na forma da lei.
- O cooseiheiro presidente da ero|ncia re-
solve, era virtude do decreto u. 10 253, de 19 de
Juntio .ultimo, reintegrar o bacharel Adolpho
Nuu-s Lius e capites Jos Bezerra Cavalcante
Maeiefe Jo Antonio Alves Maciel nos lugaees
de Io, r e 3* supplentes do juiz municipal e de
orpnaog do termo de Agna-Preta.Fizeram-ge
..s o- ee.-sarias. communicacoes.
fficins :
An co iselheiro Joao Silveira de Souza, di
rector da Faculdade de Direito do Becua,Pelo
ollicio, a que respondo, de 13 do corrente, fleo
HiU-irado de haver V. Exc, na mesma dala as-
suiui'io o exercicio do cargo de director dessa
Faculdade
Apresen'o a V. Exc. meus protestos de esti-
ei-iderucio Comraunicou-8e a Tbesou-
rana de Fazeuda.
- Ao (w uujandaote das armas interino.
Fajo constar a V. S. para seu conhecimento e
donaos lins que o Exm. Sr. ministro da guerra,
couloruie participoo-me em telegramma J
dous mezes de licenga
raajor JuliSo Augusto d i
le tratar d ie onde |
por portar! da-mesmo ministerio de 3 de
de 1887-no. Itiu'ar de Qfcvalleiro n
Garauhunk nesia data confer ao
;ra**re Lya nomeado por
residenna de 15 de Maio utimo^obprdVosta
ilessa a3miuistrai,-ao dtf li^apb n. 457 o compe-
tente titulo mircando-lhe ao miainf da npvis
sitra tabella a gratiflcaco annualde 40cujo
acto submeito besti data a approvacio do go-
veroo imperial; o que declaro a V. S. para os
lins con venientes.
Ao inspector do Thesouro Provincial A
Jos Victorino de Paira, cootractante da obra de
reparos do pontilho da Barra da Lama, em
Airoa-Preta, ma.ide Vmc, de accordo com a sua
nformacao em officio de 10 do corrente, sob n.
280, pagar a quantia de 1:283^535, importe da
mesma obra, j recebida provisoriamente, reco-
Ibida previamente a prestaco de responsabili
oade.Cmmunicou-se ao director geral de obras
publicas.
Ao presidente da junta de alistamento mi-
litar da pla/ochia de Granito (Ouricury).Deler
mino a Vaac que, sem perda de lempo, designe
novo da para a reunio da junta de alistamen
lo militar dessa parochia e d comee o aos res
pectivos trabalhos, certo de que ao Dr. chefe de
polica recommendo a expedicao de ordeas no
sentido de oerem apresentadas pelas autorida-
des competentes as listas de que trata o < nico
do art. 14 do regulamento de 27 de Fevereiro de
1875-
'Ftcaassim respondido seu officio de 84o cor-
rate.Officiou se ao Dr. chefe de polica.
Porta rias:
O Sr. gerente da Companhia Pernambocana
mande dar passagem de r, at N tal, na primei
ra viagem do mes de Setembro prximo a Pe-
dro Brrelo de Menezes, por coma das gratuitas
a que o governo tem direito; providenciando
oppo.tiinaraente sobre o regre.-so du mesmo.
O Sr. gerente da Corapanbia Pernamoucana
mande dar passagem r no vapor que segu
hoje para o norte at o Cear, por adiaulaiento
e por conta das gratuitas a que o governo t-m
direito a Jos Autragesilo Bodrigues Lina Ju
nior e sua seubora.
O Sr. gerente da 'ompanhia Pernambucaua
d passlgem de proa, do porto desta capital
do Natal, por conta do Ministerio dos Negocios
da Juslija ao preso Jos Alves df Freilas, co
nhecido^ior Jo Victor, requisitado pelo chefe
de polica do Bio Grande do Norte, para respon-
der peto crime de furto ue que aecusado ro
termo de Nova duz ; providenciando quanto ao
transporte de duas pracas do corpo de polica
desta provincia que couduzera o raesmo preso.
Eipedio-se ordem ao coraraandante do corpo
de polica para mandar apresentar as ^efe^ida^
pracaj.
0 Sr. superintendente da eslrada de ferro
do Recife a S. Francisco d pas3agens, por con
ta da provincia e com direito a bagagem, daies-
tago de Cinco Puntas a da Escada, ao teuenie
do corto il: polica Pedro Baptista Carneiro, no-
meado 1* supplente dj delegado do l'.dtstricio
do terno d'aquella denomm^go, c a duas pra-
cas, que o aeonipanliam
Idera idem da estago de Cinco Ponas de
Una, aex-praga do coroo de polica Jos Tbeo
doro Cabral
Mulata mutandis ao enCarregado da esta-
gio de Palmare.-, d'abi al S. Benedicto.
0 Sr. superintendente da estrada de ferru
do Reeife a Francisco sirva-te de m;u \m
transportar etu farro de 2.* ciasse rom direito a
bagagem, por cunta l.i provincia, da eslugo das
Giuco PonUs a de Palmares a Leonarda Mana
da Cooceigao.
EU"KU1ENTB De UR. SBCSBTABIO
Officios :
-4 Ao comraaudante d.is armas iuteriuo^ De
ordem do Exm. r. conselbeiro pi-.-si lente da
provincia declaro a V. Exc '-m re-posta ao seu
OfllciO de hotit, ra, sob n. < ,7 t, que por despai ho
desta data auturioada a directora 'lo Arsenal
de Guerra a satisiazer o pe.iido quetJacuuipa-
nhou o cita lo ollicio
upiico da comarca deQuri-
llieiro prcsi'leuH' la
UaSUiupto i i oficio de i
i la a V. s. que re!
exercicio.
Major AntoniqaPereira da Rocha.Concorra
praca, n'esta dara autorisada.
O mesmo.dem.
Leandro Ribeiro.Sim, com 03 encargo^ es-
tatuidos no Regulamento.
Bacharel Miauel dos Anjos Barfos. = Indefe-
rido.O Aviso Circular de 25 de Junho de 1888,
sob n. 2124, tolbe o encaminhamento,- por in-
termedio do Governo, de peligoes dirigidas
Assembla Geral, quando ellas se retirara a in-
teresse particular.
Manoel Mariuho de Barros.Nesta data ex-
pego ordem para que a pretengao do supplican-
te seja submettida d iliberago da Asserabla
Frovincial.
Conego Manoel Jos Martins Alves de Carva-
lho. Remedido ao Sr. Inspector da Thesoura-
ria de Fazenda para o lim de satisfazer o pe-
dido.
Theo JustAo director da Estrada de Carua-
r a lim de ser pago o sopplicante da impor-
tancia liquida dos objectos- fornecidos no cor-
rente exercicio, desde que ha verba^
Arcenio Angustc de Magalhes.0 supplican
te tem direito ao pagamento da quantia d-
1:350*789 ris o qual se reasar logo que seja
effectuada a operago de crdito.
Secretaria, da Presidencia de Pernam-
fnoo, 12 de Outubro de 1889.
O porteiro,
F. Chacn.
Repartlcao da Polica
2.* neccio.N. LJBfcSecretaria de Po-
lieia dpPernambuco, 1? & Outubro e
1889.Ulm. e Exm. Sr.Participo a V.
Bxc. que loram hontem recolhidos Casa
de Detencito, os seguintes individuos :
A' ordem do subdelegado da freguezia de San
to Antonio, Vicente Ferreira de Pauta Garlos
Borromeu Btspo Cardeal e Francisco Cypriauo
da Silva, por embriaguez e disturbios.
A' ordem do do distrieto de S. Jos Gre-
gorio Jos de Britto, alienado, at aue se offe-
rega opportunidade de ser transferido para o
asylo da Tamarineira.
A' ordem do do 2o distrieto da Boa-Vista,
Francisco do B'-go Barros, por embriaguez e dis-
turbios.
Deus guarde a V. Exc. Illm. e Exm.
Sr. conselheiro Manoel Alves de Araujo,
mui digno presidente d'esta provincia.
O chefe de polica, Geroncio Das de Ar-
ruda FalcSo.
Thesouro Provincial
DESPACHOS DO DA 3 DE OCTCBBO
p 1889
Generosa Herculana do Reg, Manoel
Nanea da Fonseca, Collectorias da Gloria
de Goit e Santo ntSo, Claudina do Es-
pirito-Santo Brandlo, Emiliaano Ernesto
de Mello Tamborim, Bibliotheca Provin-
cial, Antonia Maria da Conceijao Ibiapi-
na, Casa de Detencito, Pedro Osorio de
Cerqueira, Marta Barhjasa de Araujo Frei-
tas, Franklin Minervino Martins.A'
contadoria.
Antonio Valentim da Silva Barroca,
Casa de DetencSo, JoSo Atbanasio Lina
Cavalcante, Ordem 3* de S. Francisco,
Torquato Laurentino Ferreira de Mello e
Thom Joaquim do Reg Barros.Ao
contei ciso.
Paulino de Oliveira Maia.Certifi-
Aualria-Uungria
Est-se produzindo em Vienna, entre a geoe
do alto commercio, um movimento importaat
para estabelecer relacOes commerciaes entre a
Austria e a peniasula dos Balkans.
A sociedade Austro Hngara de Esportaco,
de Vienna, collocou-se frente d'aquelopuvt-
mento. Estabeeceu em Sola, soba direct
un dos seus mais habis agentes, urna exi
cao permanente de arligos da sua experta
Data isto de Marco de 1888.
Desde aquella poca at igual data do caen
te anno, o augmento que leve o valen- da* ex-
portaeOes sobre o do anno anterior, 1
500,OtX) dorios.
Apar cora ejle resultado, oh-erva-se oatra,
cuja importancia pelo menos yual : os neg
ciantes de Sofa vo elles proprios a Vienna e-
Pesth, para effectuar all as suas compras.
governo austro-liungaro acaba de oissoi-
ver a sociedade iitteraria de Grainz, denomina-
da Siavia. Era ella um dos principaes centrM
da propaganda lava, na Austria meridioa
Este acto governamental irritou foA
aves, que o associam ao da- t*ciedad(
mica de Praga, e a pem a coofrenl
berdade, ou antes, licenea concee^d
ciages allemes, que ltimamente arvor
aor occasiao de urna das suas festas, a
ra negra, vermelba e urea, isto a do a
santo imperio romano das naces germaoici
isto em presera do principe Carlos Aue fg,
e sem que a autoridade julgasse aoferul"""
De lo de Maio a lo de utubro de (
t aberla em Vienna urna exposicap de.:
trias ruraes e dorestaes. Comprehender tod
os productos d'aquellas it:lus!rias. muebinaj
insirLimi-iitos que com eiias teerajipB
Poder ser prorogada ateo 1- de NSWibro.'-.
O imperador Francisco Jos, quando no da
23 de Setembro proferia um discursooaaldia
de Mauor. estuve qua.,i a ser victiraa^lunnll
rivel desastre. Urna truve de ferro que sasteu-
tava a tribuna onde o imperadOMitMa faliaads ,
quebroa-se de repente, mas, poribWfcha, as ta*
bas que cebriam as travs nao cederam. Ais-
da assim licaram ligeiramente contusas algosas
pes loas.
Os jornaes viennense3 annunciam foee
archiduque Alberto partir esta semfa para
Hespanha, onde visitar a rainbar regenfc
idap arohi duque demorar-sena em Para para
visitar a exposic >. A la viagem durara trea,
semanas.
Paizes Duivut
(' governo hollaudez apresentou ltimamente
ao parlamento o ornamento do prximo futura
anno cora drfic de cinco nilhes de florins.
Cumo nos ltimos exerclcios houve saldos po-
sitivos, nao llavera necessidade de recorrer a
autoentos de impostos para fazer face qaeJJe
dficit.
O re da Hollanda continuava doente, mas os
que rodeiam o soberano tratam de encobrir as
publico o verdadeir estado em que se eacootra.
nola
nte d.i
que se.
Anna Barreira
a contadoria.
do Nascimento. Satis-
faca
Reeebedorla Provincial
DESPACHOS DO DA 12 Dtt OTBBO PE
189
Henrique Lasserre. Requeira ao The-
souro Provincia!.
Paula Verissiina da Paz e Gabriel La-
porte. Informe a l.1 seceso.
Jos Ricardo da Costa- >Jertfique-so
o que constar.
ias Fefnandes & CA' 1.* seccao
para os devidos fi ia.
Herdeirose viuva Lasserre e Izidora
Mana da ConceivSo. A' 1.* scelo para
atteuder.
Instrneco Publica
DESPAtH08 O DlA 5 DE OTBBO Dfc
1889
Bellarmina Franci-ci Lobo Bars. Cumpra-
e, registre se e marco o prat de 20 das para
entrar no goso da lice i^,i.
Mari Honona ta.Frcitds Sainpao.-rGurapra-
k a rcgttrti-se o pre-eute titulo.
8 -
Adolpho AsUjj|pik>
Cuiupra-se.
Segundo o Standard, o boato de que a Rassia
se disDe a augmentar anda mais os direitos d
importaco, est causando um grande descon-
tentameoto em Berlim. Julga-se all que o au-
gmento de que se trata dirigido especialmente
contra a > llernanha. As cmaras do comoiercie
allemo sao de opiniao que se deve usar de re-
presalias.
Os novos direitos, dizem ellas, equivaleria* a
urna verdadeira pronibico. Que a Allemanba
imite a Russia, e esta soffrer cruelmente, por-
que soraente na ultima decada as exportasdea
para a Allemanba augmentaram all maia e
pinco milhbes de marcos. *r
Por outra parte, os direitos prohibitivos sobre
as mercadorias russas aproveitariam aos paites
amigos da Allemaoha ; a Austria Hungra e oe
estados dos Balkans podem fornecer aos merca-
dos allemaes urna grande parte dos producto
brutos, que elles actualmente importara da Ras-
sia. .
Segundo um telegramma dirigido ao Standard
ver se hia obrigada em breve a pedir miseri-
cordia
- Consta que se,realisa em breve a visita d
czar ao imperador da Allemanba. visita que f
annuuciada a este offieialmente, ha poucos diaa.
pelo iiriocipe berdeiro da Bussia. O mpwaddt
Guilberme regressou j a Botstam, desi-lindo de
ir a Keogsberg. e isso tido como indicio deqwt
aquella visita pouco deve tardar.
A imprensa oficiosa russa, nos ltimos tempoa,
ao passo que mostrava nao dever o czar adiar
por mais tempo o cumprimento d'aqnelle^ derer -
de c-orlezia. pareca empenhada era reduzir pre-
viarat-nte h iiisignilicantes proporgOes a impor-
tancia e alcance da visita imperial.
Entre elle-, listingue-se pnla precisao e el-
ivza das suas deciarages, o Novoi Vreuvia. ASp
ma elle que Guilherme II sabe perfeilamente
que nem ,i vi-ii.i do grao-duque heideiro, nein a
que se espera para breve de personan'
i.uj'ortaute, iin noderao ex-^t iuflueHcia-l
nlirtiua na su igo interiiacionul da Ru-s
como se tem delimdo nos ulitioos t>^i
coofTUidade com um |irog'amina nem
Si'uud i aquehe j na 1, o g iverno i
u'in u sua plena liberdade ile aicio, t
em nao querer f-n-ueo-r o iiiiuimo &
o ri miera -tito d-i p-z .-o ii ju^utonaq
bem di- o-io a -aerificar a sou d gunti
seus int'-resses na KUaes pelo nreii
agr.idavt'l a qualqu r potej ia cujas
nao coiibecaia fnuiuw
A llu-sia oa prrHsmH erai
nnxlo ao cumpriineiiu> dos seos deve
ul.-s coriezia ; mas nao a imite que I
con icij -s a o moio d cumpnraeiitL
- de Curila ioiiTiiai lou I
I



i*

I


i
1



p.-


i seem S. Peters
i por se ter descoberto
,.ja dePeterkof. Parte
i exploso, matando um empregado
mus dez cru
dytia-
dessa
se que a mina estava preparada
imperador ragresaasse a eanitel.
para
JiUI'J tuu
auiplicada a queeia entre o rei:
e a rajaba Natnalia, a regencia e o mi-1
a servias a re3peito da visita d'aquella se-
Belgrado para ver seu fllho, o joven rei
da Servia
O ex-re impoz um conjuncto de cntracoes
ara a concesso da lieenca para que a sua an-
Mga esposa fosse visitar o Hlio A rainha nao
devia ser recebida como soberano, mas-simples-
ente como particular; nao devia ir habitar o
palacio real ; nao devia encontrar se coa o fllno
mais de uro certo numero de vezes, nem demo-
ur se com elle mais de um determinado tempo
de cada vea.
Ora, parece que por m. a regencia e o minis-
terio, nao s se conveoceraui do ridiculo, que ha
am taes presenpees, mas tambero reconhece-
ram a iroposibilidade de os execuiar. Fhseram
a regentea gabera Milano que nao ibes era pos -
tivel postarrm-se de sentinelia mi e ao tlho,
para evitar que se encontrassem, e que um e
?uuo se eonservasaeai junios, alem do lempo
regulameotar. Talveique latnbem aproveitaa-
eny o-enaejo para pregar urna peca ao irriquieto
personaren!, que parece ter considerado a soa
abdicacao como um simples repudio da sua res-
ponaaniridade, pretendendo continuar a ingerir
e na administraco interna do reino.
as mas de "Belgrado esto-ae vendeodo im-
pre**o#cartas era qoe a rainha declara a diferen-
tes pesaos* das suas relncfies que, se nao efltrou
anda naauella cidade, e porque Ih'o tem "impe-
dido a ra ve i'^disposigio de saude, de qoe
foi sBaaunuettlda no momento em que estava
para partir. Nao queria chegar doente a Bel
grado. Palla dos regentes em termos desdenno-
os, e diz que para nada Ihe importa o ser rece-
bida official mate por el les. Sabe que o povo
ervio receber bem e isso Ihe basta.
Tntbeei affirma quechegara do momento op-
portuno, sem prevenir ninguem ; que ir para o
palacio real, nico aiojamento proprio para ella,
e, a* d'aili nuwrero repetiil-a, acolber-se ha
prolecco do ministro da Russia.
Bi* ura telegramma de Viena para o Tunes
Sea rainli !iaihalia,eaiquanto permanecer em
lgrado. habitar em casa do seu advogado o
Dr. PirochanaU. A ra alia queria comprar um
palacio em Belgrado ; mas o rei Miln escreveu
aoe agentes duendo Ibes que, se a rainha pre-
parante residencia permanente em Belgrado, elle
andara ordem a seu filho para sair da capital.
Diaenvde Belgrado ao Temps que se julga
ter apanbado a pista de una conspiraco mili-
tar tramada pelo ex-rei Miln, em complicidad*
om varios offiaaes que receiam ser reformados
se Orpartido raiieal, quanflo for governo. proce-
der redneco, ou sappresso do exercito per-
manann?.
Secundo refere um telegramma de Viena
para alo consentir que o rei Miln leve com-igo pt ra
tora de Belgrado o joven rei Alexondre. Isto
faz qne steja inminente urna cnse. Se o rei
Milaa nao conseguir fazer prevalecer a sua von-
tade, deixara deser uin tactor importante na po
tica europea-.
Paelfie* e Rio da Prata
oram publicadoa na cCrte estes tele-
Vttpnroto 6 de Outubro.
presidente dd.Per foi a bordo da ca-
-nhoneira Lima, prendeu oinco offlciaes e
mandou tortural-os at conreaeaiwm qoe
erara cumplices da conspiracSo capitaneada
pelo ex-dictador Pierola. Deporta; man-
doa-oa fuzilar.
Eram ellea o capito Louri a o taueo-
tes Canseco, Tea, Pisco e Lima.
O general Etchenique, tendo descoberto
vestigios de urna conspiraclo em 'ocha-
bamba (Bolivia), prendeu como cabecas, oa
coronis Cepeda, Gonnales, Irondo, Mon-
tea e Bedegal.
A cmara dos deputados vai amnis-
tial-os.
Buenos-Ayres 5 de Outubro
As aguas do Paran tin crescido raui
to, ameacando inundar oa lugares pr-
ximos.
5 de Outubro.
4 taxa do ouro de 217 %.
Em Tacutnan deq-e nn encontr de
doua trens de passageiros, multando a
morte de tres peseas. *
Montevideo, 5 de Oatabro.
O ninistn francs apresentou anas ere-
denciaes ao presidente da repblica.
A embarcado norueguenae E&ella en-
caihuu perto deste porto, Bem avari^gravn,
e provavel que a aafem. .
Annnncia-se qne vai ser expedido pela Porta
as difieren tea potencias urna circular, em que se
apona urna perigosa agitaco na Bulgaria, e se
pede aquellas nacoes que ihe ponbam flm. ou
recoofcecendo officiaimente o principe Fernando
de Coborgo como chefe do estado, ou dando-lhe
am saccessor.
Esta noticia vem causar grande sorpresa, por
ue se sabia que tinham sido recenteroente tro
eadas explicados* satisfatorias entre a Bulgaria
e a S*rna a respeito oos prepepativos militares
de urna e do outra, e a Bulgaria tambero sobre
o meaao aso tinba dudo espcaces a Turqua
Pareca resulur de tudo isto que nao sd aquelle*
dois pequeos estados nao pensavam em se ag-
gredir um aooutro, mas tambem que os servios
nao se eslavao) preparando para realisar o seu
dourado sonno da Grande Servia pela invasio
da Macedonta, e igualmente que a Bulgaria tinba
renunciad a proclamar a sua autonoma e a sua
nio Roumelia oriental.
Agora dii-8e que foi por denuncia da Servia
que a Porta chegaram as suspeitas de que a Bul-
garia pretende perturbar a paz.
Surprehende que a Porta que devia erapenkar-
e na manutencao do statu quo, propooha a po
tencias que ahram debate.sobre os titulos do
principe Pemamlo, esobre o conjuncto*aques-
tao blgara. Nao verosimil que teoaa si^io a
isso instigada pela Allemanba, ou ptla Austria,
porque urna e outra teero feito todos os esforfos,
pelo menos aasim o affirmam os seus governos.
para arredar os problemas irritantes da poltica
enropa, e para manter a paz. Nao tambem
erivef que fosse aconselbada pela Ruasia, porqa'
esta nao parece disposta a sabir da sua poltica
expectante com relaco pennsula dos Balkans,
e a provocar acontecimentos. que poderiam dar
origen a um gravissimo conflicto internacional.
Qual seria pois o movel da Porta, na sua reso-
luco de dirigir a circular as potencias t Pro
curara arranjar urna diversao para a questo da
Armenia? Nao ganharia muito com isso, porque
fugirm de nm as8umpto grave, para se envolver
n'outro mais grave, e de ccnsequencias que po
dem ser muito perniciosas para ella.
Diz o correspondente da Gaseta de Mucow
em Sophia. que, pelo seguate facto, se pode ava
liar o modo pio qual tratado o partido da
opposicao na Bulgaria.
CLocgo d'aquelle partido, o Marodni trama,
deixoB de pulicar-ae, porque o novo redactor
d'aquelle jornal foi preso e nenbum dos publi
eBtas.blgaros ee presta a ser o dcimo, com
tal perspectiva.
As penas a que foram* condemnados os nove
redactores priecipaes, sommam ao todo 3* anaos
de priafe.
k nova lei blgara relativa ao exercito ter-
ritorial {hfuved) sera presentada caaara logo
no principio da nroxima sessao.
Oa dos efleitos a que mira o de tomar
bem pronunciado o carcter nacional doexercito
do temed e da sua independencia do exerato
eommum.* .
O houted receber o material de artiliena, de
!ue at agora tinba estado privado. Tera tambem
sua frente um estado maior especial. Actual-
mente ecommandado superiormente por geae
raes do exercito eommum. Os quadros serao
augmentados.
O- governo julgou de bom aviso ceder parcial-
mente, apresentaodo esta lei as exigencias na-
eionaea, que se proouuciavam cada ves mais,
afim de obter, peesoalmente os novo crditos
militares, que vao ser pedidos cmara.
ou'ro quall.
mentar a taxa
prompto'e ao pa '. ,j
operafcao.
0 governo imperial declaro a
Banco de Crdito Real dd Jru&jpor ^
de Seleinbro ultimo, q^^^Brnia a
mesmo fiscal, de 28, que g I
mesmo banco, ecuiprthenri
vincioB da Parahyba, Peranhbulo, Ser
hiafparaos auxilios s eropresda de
centraes a"e aswicares e alcool de canr
de que trata o ccordo le 19
brauo com o mfcsuii) banco, cuiaprlj^^^
mesmo tiseal chame a aite.ngaj dudirectj prchiincas. A' comroi-ao de'pettcOes.
o comproroisso que. por virtude do atMMi uutra de Fi*ui-i-c.i Serapbiea d Ausis Curva'
aaaerdo de 8 de Junho do cflrwnte aan. a ^ Ibo, profesora publica i -i* cideira do Reoife,
truhln, de estabelecer caixua lilfees ou I requerendo vera ali'ii de perceber seus venc
lueniiis. relativns aos ',pze. de M.iio s de Jiiho
lo provin-
Rajii rreira de Araujo
ii da Secretaria da Presiden
qnerendo seis mezes delicerfjja com todos
os para tratar de sua gande onde
^^T-A' cotiiiiii--o de p-'tigoes.
de J"st^ Fi-iiif.i s o C ir loso Meiriro. pro-
Chos de B mi Jardiro. requerendo pa-
lo dos ordenados que daixnu de ret'eber
ude dapitoia .la p-esideiicta da pro-
ia de 27 de M io de 1887. -A' commtsso d
orcemento provineial.
cdocessad
Lura. con
Outi
as provincias no norte, fe assim rsjnjnjj
rio, afim de, ptestar auxilios pecuniarias
voura, desde que ao banco fossein fallos
mesmas condicOe, novos suppriiueutos pelo
souro nacional.
lc Janeiro a Junho d'este anno, foraM
tados em Portugal 46.533:460 kilos de trig* no
valor de i 783:374<>00 e 4.183:179 ktlonj
ola de trigo no valor de 189.921 iO.
:|ar os fondarn futura
proirie.d;id-' sua, aUf.'tnei seu patrimonio ao mesmo lempo que proporciona
facilidades navegaco e ao coinmercio e asse-
gurao quautioso capital, pelo prazo de 40 anuos,
collocacao remuneradora. A cidade do Rio de
Janeiro carece de roelboramentos que a transfor-
mem completamente parece-nos que porigaal
padrSo de concessoes, fundadas %obre a base da
reversao gratuita em prazo mais ou menos da-
Stdo, qual exigir ni as circums-'ancias, grandes
ecessidades publicas podero ser satisfeilas ao
mesmo tempo qne avuliadissimo cabedal poder
ser constituido a favor da inunicipali iade.
Ha cerca de dous anuos, fazemos sentir
irnsestudos iheqri.o* e pratiros de art^ *umo todas as concessoes de viaco-ferrea, e. de
iutra de Joau Moura. requerendo a
ftmrpeniao para seu filtio menor l
-S"

KISTRIAS E- ARTES


INTERIOR
al S Imperio
Pelo paquete inglez Patagonia, apenas
tivemoa folhaa do
Mo de Janeiro
Datas at 6 do Outubro:
Sua Alteza Keal o Sr. Cooe d'Eu as
sumi no dia 5 o commando geral de arti-
lharia, que estava sendo exercido interi-
namente, durante a ausencia do mesmo
serensimo aenhor, pelo Sr. brigodeiro
Jos Simeao de Oliveira.
Em seguida apreaeutou-ae ao Sr. minia-
tro da guerra e ajudante general.
O ministerio da agricultura autori-
sou o contrato com Antonio Ulysses de
Carvalho, para continuar o aervico da na-
vegagSo do Rio S. Francisco de Penado
at Piranoaa e a eatabelecer o aervijo de
rebocagem na barra d'aquelle rio.
Lomos no Jornal do Commercio de 6:
< J os nosaos leitorea tiveram noticia
das principaea clausulas da concesso feita
por decreto n. 10.370 de 28 de Setembro
ultimo corapaubia que fOr organiaada
pelo major Alfonso de Albuquerque Mara-
nbao e engenheiro Charlea Flemming Har-
greavea paia conatruccSo, uso e gozo de
urna estrada de ferro que parando de ci-
dade do Natal oa da margem eaquerda do
lio fitangny, nn provincia do Rio-Qrande
Norte, baja de terminar no ponto que for
julgado mais convenieute do valle do
Jear-Mirim.- #
t O su pracitado decreto foi hontem pu-
blicado integralmente {tolo Diario Ojjicial.
O privilegio perdurar por 60 annoe e a
garanta de -juros, calculada razio de
6 "/, sobre o capital efectivamente empre
gado, e nao excedente de 30:000UOO por
kilmetro, fkr-ae ha effactiva por 30 an-
noa. (iapital e juros aerno contados, para
todas os effeitoa da garanta, em moeda
nac..nal e sem nanbuma referencia a outro
padrSo monetario.
Trata-se de pequea linha que presu-
midamente nao ser maior de 45 kilme-
tros e o ponto objectivo o valle do Cear-
Mirim, pasea pelo mais frtil de toda a
provincia do Rio Grande do Norte, sendo
particularmente aptas as suaa trras para
cultura da c&nna de assucar.. Foi esta
urna das estradas com que a lei do orna-
mento em vigor sabiamente attendea ne-
cesaidaie ,do desenvolvimento da viacao
frrea. I
Xotielas da frica
Zanzbar
m telegramma expedido de Zanzbar para
xellas, eom data de i2 de Setemaro, diiia
Staatey era esperado na costa oriental da
no fim de Outubro. Emin Pacha acorn-
o at ao lago Victoria, dizeodo-se que
est reaolvido a permanecer n'aqueila regiao.
Om escaler do coaracado inflen I*ia>r
apeisionou perto de Pemba urna barca, que tinba
3rdo 131 escravos. Coma all o boato de que
loqneio da costa ia er levantado mnita bre-
vemente.
noticias da Aala
Cbina
^liaogon ao Stantard que o gabi-
>Pekn dispe sea tomar represalias coa-
i do? cfelns oos
e o seu cooselno
do censor S,
am-.-rieaaos
FINABAS C0MHRC1O
Do balance do Banco Rural Hypotbecario do
Rio de Janeiro, fechado em 30 de Julho ultimo,
demonstra-se ura lucro liquido de 1.733:3493j.
inclusive o saldo de 203;6I5664 em 30 deJuuho
de 1888, o qual foi aasim distribuido:
Dividendos aos accionista uos
dous semestres 1.000:000*000
Quotas levadas a fundo denre-
serva 4:152*729
Saldo a conta nova 219:1964576
Total
1.733.349*305
A repartico da Associaco Protectara das Fa-
milias pode considerar se boje urna dependencia
apenas da secretarla do banco pela sua limitada
despeza e pelo valor dos contractos a liquidar,
que no ultimo anno bancario mais reduzido ficou,
como se v dos seguintes jgarismos :
1888-Jauho 30:
Valor em apolices 1.303:300*000
dem em dinheiro < (2:115*861
ToUl
1889Junho30:
Valor em apolices
dem em dinheiro
Total
1.352:415*861
, 26:3Ot)*0O
40:571*065
966:871*085

De 1 de Janeiro a 30 de Junho ultimo, as alfao-
degas portuguesas renderam 8.858:6604973 ris,
contra 9.741:744*l9 ris, ero igual periodo do
anno de 1888.
*
Em data de 3 do correte Outubro o Sr. minis-
tro da fateuda coutractou com o Banco Nacional
do Brazil o resgate do papel-moeda, seb as se-
guintes condices.
O banco recomer thesouraria geral, em
moeda de ouro nacional, inglesa e franceza ou
em notas do ihesouro, uurante o anno de ie89,
5 da somma resgatavel; em 1890 5 ",,; em
1891, 10 /.; em 18*8, 25 /.; em 1893, 25 /.;
em 1894, 30 / De accordo, porro, com o go-
verno, o banco poder augmentar a proponjao do
resgate.
A' medida que se for fazendoo recottmento, o
governo ira entregando apolices da divida pu-
blica ao par com a> jaros aenaaes de 4 */*i e a
amortisa^o anuual de 2"/.. pagos em otro,
aquelies por meio de coupoas trimjtnsaes, e
por compra. quaoJo esNfaia c* t;tulos abai.to
do par.e por sorteio quanlo eativerem cima. Os
juros e a amortisaco principian
da em que se tiier a entrad
notas resgatadarov dasqannts eir
0 banco pp Tevo lagar ltimamente em Paran ineu-
guracSo do congrpsao internacional dos
caurinhos e ferro, presidindo & sossao
Sr. Ivs Guyot, ministro das oDrs^^^B
cas, o qual rocordou os progreaos nnjl-
zados sob o ponto de vi* da fegaTanca
de transportes -
A scguraii9a, disse elle, tuat>.
soluta nos cammbos de ferro francezes,
poia que tos cinco anuos decsrnnos de
1862 a 1888 apenas se conta um viajante
ferido por cada 90 milbSes" de kilmetros
percorridos, um viajante morto por cada
trez biilides de kilmetros percorridos. >
Citando alguns algarismos relativos
situacao dos caninhos da ferro france-
zes :
f Attingiram nm desnvolvimento de
35,000 kilmetros, quanda ha vate an-
nos nao havia mais de 15,500 kilmetros
e, em 1877, 21,OOQtoloetros.
O numero de viajantes kilomtricos
pasBou- de 4,300 milbSes a 7,800 milhSes,
havendo por tanto um augmento de 6*8 (0:
e a numero de toneladas kilmetros subi
de 5,845 milhoes a 9,900 milboes, rato ,
honve um accrescimo stpenor a 62 "[,.
Ha dez anuos a rulaco entre o enmpri-
monto dos capiinhos de ferro para a nnper-
ticie do territorio era de 4 kilmetros por
myriametro quadrado; igora de mais
de 6 k i o me tros. A rebcSo com a po-
pulaco jera de 4 kiloaetros por cada
10,00".) mil habitantes; actualmente essa
relaco de 8 kilometreae meio. >
A fabrica do papel dd Tt, dos Srs.
Malchert Irmodt 0. fnnotiona n'um edi
co de 73 metros de comprimento, com 3
andares, formando 5 pavimentan com al-
tura para as machina dn fabrica.
Ha tambem urna scelo annexa ao cor-
po principal do edificio, qae*aerve de de-
posite de materias primas, one sao, por
emquanto", os trapos, o sap {r>o kaolim.
TodaV na machinas sao americanas, e
i iflQpurtdi l& Field. Apresentam ellas
todos onapArfe i coamentos onnbeeidos.
Os monmenton effcctn&m-se com adatiga-
vel suavidade. O conductor regula "om
a maior facilidad^ toda a marcha das po-
lias e transmissoes, engrenagens e cor-
reias, funecionando todo com muito limi-
tado pessoal.
A machina de papel um bello speci-
men da industria americana.
Sendo a velocidade levada at 30 me-
tros por minuto, pde-se fazer 3,000 me-
tros quadrado* de papel por hora. Con-
tando 20 horas de trabalho sobre 24,
para urna pi-oduccao de 72 kilmetros
quadrados de papel, que, a 50 grammas
por metro quadrado, dio 3,000 kilos de
papel.
O papel produzido bom e consistente.
Pesa 70 grammas o metro quadrado, o'
muito encorpado.
A cor um pouco escura ainda, mas
convm para oa jornaes que nao fazem
questUo de gastar papel de primeira qua-
l'dade.
' certo que, com a pratica e novas
misturas de pastas, ebegar aquella fabri-
ca a dar-nos productos superiores ; e te
a materia prima nao Ihe faltar, poder
prodnzir 4 toneladas por da.
Todo o machinismo da fabricaco da
pasta de madeira, serraa, desfibrador,
moinho e trituradores j estao sendo
montados em urna sala de 18 metros sa-
br 12, em um telheiro contiguo.
Muita madeira branca j est sendo
armazenada em teiheiros construidos para
e*we JJTO ; e n'um separado est fdnecb-
nando urna caldeira a vapor dn forja de
50 cavallos, tygo Heine, que fornece o
vapor necesaario para os diversos miste-
rea da fabricaco.
No pavimento inferior do corpo princi-
pa! estao collocadas 3 turbinas do ty-
po Hercules, estando j prompto o lu-
gar para coocacao de urna qnarta tur-
bina.
Duna esLc funecionando: a primeira,
darfbrca de 300 cavallos, impulaiona o
machiujsmo da pasta de trapos e aparto
(sap) ; a segunda, de 60 cavallos, impol-
siona a machina de papel propriamenta
dita; finalmente a terceira da forja de
400 cavallos e impulsionar a fabricaco
da pasta de madeira branca.
As quatro turbinas untas tero urna
forca de 1.160 cavallos, torca poderosa
que a fortuna do estabelecimento, porque
augmentando o seu material poder du-
plicar e triplicar a sua fabricaco e
supprir de pp 4 *s ur ivluciaa de S. Pau-
lo e io Rio de Jaue.ro, se o preco nao. decanisaco, todas as obras, terrenos e bemfei-
fr superior ao papel de imporUcao ^ *'
trangeira.
REVISTA DIARIA
Amtmtnbl iN-ovlulal Nao bou ve
o por terero comparecido apenas
ib S --. i"puttdos.
A reuuiao foi presidida pelo Bam. Sr. Btra
'ario procedeu, leilura do. se
le 1887 A' co.'iniii-sHi de orcamento provin
ftal.
Foi a imprimir -ob n 86 urn piirecer dacom-
fui*,an le fazeu la e o i,"miento sobre o projecln
ii. 78 tes'e anno e respetivas emendas.
Em seguida dis-olve i-se ,i reouio.
Sobr eafCBboK c.-nir.- Da Secre
tana la Presciencia nos foi reiueltido para pu-
blicar o tie^uiiite:
3. Seccao. Palacio da Presidencia de Per-
nambuco, eui tf de Outubro de 4889. O con Je-
llheiro presiueute da provincia, tendo em vista a
reclamacao de Jos Bernardino de Bourbon Aran
tea e Bandaira & Siqueira, contra a dehberacab
d'esla Presidencia, constante do edilal de 20 de
Seiembro ultimo, mandando comprehenaer a
ncurrencia aberta em i9 de Julho ultimo, a re
pnerimento do 4 o e encerrada em 8 de Agosto
unte, as determinaces lo edital do dia an-
RP" QBe annullo a concurrencia para a funda-
ios onze engenhos centraes, autorizada pela
ui n. 1,971 do Correte aono. e attendundo :
l." Qoe a concurrencia A tme % *uppliean-
tes se propuzeram j se acliava encerrada desde
de Agosto;
2. Que as suas propostas foram apresenta-
Oas denjro do praso do edital de 10 de Julho an-
terior ;
S.'Que em 18 de Setembro ultimo, dala em
que essta Presidencia expedio u Hegulamento
para ljennos centraes, ja se achavam as mes-
mas propostas abertas e at informadas pelo
Tticsouro Provincial, que as julgou conformes
coro as disposicoes em vigor, como consta do nf-
flcio do respectivo inspector de 19 do mez ante
rkif*, sob l. at:
4 Qoe a boa f das propostas basea-se no
sigillo que deve ser guardado quanto as suas
clausulas;
S.*-Qie esta ^arantia da lei se acha eviden-
temente violada, desde que aquella abertura de
proposlas teve loyar observando se as solemni
dades das disposices em vigor, que extern a
presenta dos proponentes na occasio;
6." Que, pel facto de serem garanlidoras
dos intereises provinciaes as exigencias do Re
gulamenlo argido, nao justo que apanbem
concurrentes chamados em tempo anterior, coro
relaco aoi qnaes a provincia, em virtude de lea
tambem anteriores, se achava mais ou menos ga-
rantida.
7." Que os reclamantes se obrigam em suas
propostas pela observancia das leis ns. 1,860 e
1,972, que serviram de base ao acto de 18 de Se-
tembro, e finalmente;
8." Que em sua pelico de 21 do mesmo mez
se compromettem mais pela stricta observancia
das clausulas do mesmo Regulamento :
Resobre considerar de nenhum effeito o que
se determraou no edital de 20 de Setembro som
relaco concurrencia a berta cm 10 de Julho a
requerimento de Jos Rernardino de Bourbon
Arantes. (Assignado) M. Alce de Araujo.
Rovioiu Nperttva Agradecemos o n. 11,
que nos foi graciosamente ouerecido pela redac-
$ao.
Ckegaa*,Acaba de ebegar da provincia do
Rio Grande do Norte o nosso comprovinciano o
Sr. Dr. Celso Florentino Henriques de Souza, que
all fra secretario da Presidencia na situacio
decahida.
Cunifirimentamos a. S. a^radeeenao-lbe a fi-
nesa de sua visita.
Btevtata illuatradn Fomos obsequiados
com o oi64 dessa importante pubflcacao flumi-
nense.
Agradecemos a fineza. .
WlaiInSerio te Eolranfciro A' pre
sidencia de Pernambuco foi expedido o seguinte
rvtso:
< Circular.N. 12.2 Seccao.-Rio de Ja-
neiro, Ministerio dos Negocios Eslrangeiros, 3
de Outubro de 1889IHm. e Exm. Sr.Como foi
cotnmunicado a V. Exc. pelo telegrapbo, o Go-
verno Imperial mandou apcllcar s successdes
dos fraacezes fallecidos no Brazil as disposices
do decreto n. 8B5 de 8 de Novembro de 1851 a
que se refere o seu artigo 24, a comecar do 1* do
mez prximo futuro, segundo V. Exc. vera do de
cr to n. 10.179 de 28 de Setembro ultimo, publi-
cado no Diario Offietal de hoje.
Renov a V. Exc. as segu-ancas de minha
perfeita estima e distincta consideracio. i.
Francisco Diana.A S. Exc. o Sr. presidente da
provincia de Pernambuco. *
Empreataano provincialO Jornal do
Recift, de hontem, disse que achava-se contra-
ctado o emprestimo provincial de Pernambuco
com 9 Sr. Visconde de Puueiredo, sendo a emis-
sao feita 92 %, e guardadas as clausulas da
lei, que autorisou o. mesmo emprestimo.
nlelkoranaentoa cii eUade e porto
l* Bio de Janelra l.emos uo Jornal do
Commercio, da corte, de 5 do correte :
Ha alguna das tivemos occasiaode publicar
as principaes clausulas da concesso que por
decreto n. 10.171, de 28 de Setembro ultimo, foi
feita aoSr. Visconde de Pigueiredo, ou com-
Sanhia que houver de organisar no Brasil oa fra
o Brasil, para exeeucao. uso e goso por 40
anuos de diversas obras de melhoramento na
cidade e no porto do Rio de. Janeiro, segando
plano elaborado pelo eminente engenheiro in-
glez. James Brunees. O importante decreto foi
houtein publicado integralmente pelo wrto O/S-
ci-il, conteudo 19 clausulas que lestemunbam
inteiligente trabalho da secretaria da agri-
cultura.
< Coobecem j os nossos leitores qnaes as
obras de que se trata. Comprebende o vasto
projecto:
1.* Urna grande baca abrigada no porto do
Rio de Janeiro para a presta cao de navios;
1. Um systema de caes, dentro dessa ba-
ca, onde navios d todo o lamanho possam atra-
car, sendo prvidos os caes com guindastes hy-
draulicos e elevaflores, trilbos e desvos de es
iradas de ferro, para assegurar as operaces de
carga e descarga com a maior economa e ra-
pidez ;
3.* Armaxens e alpendres necessarios para
deposito das mercadorias ;
4.* Via-ferrea que ponha em coromunicaco
as dooas e os armazens com a estrada de ferro
l). Pedro II.
, rea de terreno, contigua s donas, sufi-
ciente para coustruccao de edificios destinados
o connnercio.
Devera o contracto ser assignado dentro de
AO das, a contar de hontem, e comecadas as
obras dentro do prazo de un atino, contada da
data do contracto, de.verao iicar concluidas no
prazo de oito annos.
Decorrido o p-imeiro decennio, ter o gover-
no o direito de resgatar as obras mediante en-
trega de apolices que produzam renda equiva-
lente a 6 % do capital eropregado; e, lindo o
prazo da concesso (4o annos contados da data
do contracto), reverterao para o estado, sem in-
laiereca anloga, deveriam basear-se sonrea
clausula da rever-ao gratuita no Om do prazo li--j
ado. A lei n. 3.396 rfe 2i de Novembro ultimo,
adoptou esta base para as concesOes relativas
i afio urbana e suburbana porcarrs de ierro
De providente e sabia poltica sera, quanto a nos,
estatuir sepielliante reversao como clausula in-
vartawd ne todas as concessoes que depeoderem
dos favores do Estado Alargando os prazo.,
quunto for necesario remaneracSo satisfactoria
dos csoiiaes, o Estado achara eui semelliante
clausula meio legitimo eoatoral de far avultar
o patrimonio nacional, tornando alias exeouiveis
os un-lboiainentos qne poderem prescindir de
favonjftu de responsabilidade pecuniaria do Es-
lado.*^
Nao preciso dizer em muilas a que pode
ser dito em poucas palavras. A administragao
puDliua. na sua sabedor ia, poder bem ajuizar
d-. ledo o alcance econmico da rvcrso gratuita
qoe uenhnin concessionario de boaf julgar in
co.npativet com a iiiiciativa e cora a execncod'
melhorainentos de qualque ordem. 0 exeraplo
est .iberio pela concesso deque especialmente
traamos if'oravJ
O cae* do Bamoi per-ante a b y cie-
e A iinmundicia de que repositorio esse
ponto da ciilade, uiuilo depOe contra as autori-
dades que esto incumbidas da limpeza e ti y
giene publicas.
Com effeito, s a tolerancia maisculpavel pode
nutonsar o que alli se nota ; s a relaxaco mais
prouonciada d lugar ao referido esterquilioio
com prejuizo da sar.ie publica.
Ao cisco que em toda a extensao daquellc
caes deposiiaio, addhionaro quanto animal
mor.e e evantaro das ra ou tiram das casas,
d'onde lazem a .limpeza. Todas essas materias
acumuladas e em decoraposico enirctem, como
se comprebende, um constante foco de infeeco
cujas exhalaces irradiam se cm jncomtnodo da
circumvicinbauca, tanto mais vivo quanto de
vez em quando deitam fogo ao lixo e o fumo que
se desprende e maniem se por dias um marty-
rio para a mesma vizinbana, sendo que al des
se expediente pudem resultar consequencias fu
nestas para os armazens de algodo qu alli ha,
nos quaes nao sar dillicil dar occasio incen
dio alguma fagullia que o vento desprenda da
combustao, sem que a tempo seja ella vista e
as-iiu prevenidos os seus effe.itos.
Si ha pois, autoridades que sobre tal devam
vigiar, compre IIks que dein a devida provi
delicia ; cumpre-lhes nao abandonar a sude
publica ao acaso, nem deixar a propriedade
particular merc* de eventualidades.
* Recreativa Munical Mete de Marco
Hoje, pelas 6 lloras da larde, rene essa socie-
dade em sessao ordinaria.
Concert No dia 23 do corrate a Exma.
Sra. D. Eutnaiia Fres d'OIiveira faz no saiao do
tbeatro Santa Isabel um concert vocal e instru
mental.
Para esse concert ha era casa dos Srs Preal-
le A C. bilhetes, e ah podero ser procurados.
Heetre Dnrtnafe CompanySegundo
informayo que nos tratem, no becco do Aquino
ba um apparelbo da referida companhia, que
adiando se ha muito estragado, tem se coneti-
tuido o heoinmodo dos moradores nao s da lo
caudado, como dos que residem na ra do Vis-
conde de Goyanna no ponto-que se liga ao refe
rido becco.
Pica consignada a reclamacao. que seria mais
curial que rassfe pelos meis ordinarios levada a
companhia. Nao obstando, porm. tal inverso
de forma, cumpre que a mesma companhia pro
videncie. para desapparecer incommodo as-
sigoalado, que tanto maior quanto da damniti-
cnco do appareiho allnflido resulta, que as ma-
terias fecaus deraaaHsVna peloiniiotae da *i-
zmliauca, creando^Hsmum ambiente insuppor-
tavel.
Noriedade Beereativn Moeidade
Essa associaco dabii)' um sarao em celebrafo
do empossamento de sos nova directora, que
tem-sc esforcado para obsequiar devidamente
aos seos convidados.
Verdi.
Humel.
Penella.
Donizetti.*
Espinosa.
Verdi.
E. Waldteufel.
Ch. y ValverJe.
K. Bella.
Cb. y Val verde.
da emprez
" A inobservancia das clausulas sera punida
eom pena de multa de 100< a :0O0J, caducando
!a concesso no caso de' rerem excedidos os pra-
sos cima deca ados.
Foi feita a concesso ni forma das lela o.
1746 de 13 de Ontubro de 1869 e n. 3314 de (6 Ii*
Outubro de 1886, sendo constituida a reotta d.
empresa pela arrecadaco das tasa, que ja n
vemos occasio de mencionar, e pelo produrj
do ti afego da via-ferrea queaemprezaconsiruira.
As laxas'serao arrecada das pelo Eslado que ue-
. Inhuma responsabilidade assumira no caso de in-
nte: sufliciencia do q oducto das uiesmas laxas para-
do padre Vicente de Moura e o O 'as. Serao redimidas as
uerendo consignacao da w do valor
^#ny (tne iievui -aMsfazer, isto : des-
aaiido di -aco,juro de Le
. aiun; .. ..rtisacio, e gaa- relto, no
Mociedade Uniao e "etiranSob a
presidencia do Sr. Olavo Maranho reuni se na
quinta-feira ultima a assembla geral dessa as
sociaco.
Sendo 'o objecto dessa sessao o encerramento
dos trabalhos sociaes no corrente anno, foi de
clarado o mesmo encerramento, com consigna
cao na acta, a requerimento unnimemente ap-
provado do Sr. Antonio Ayres, de um voto de
agradecimento aos jornaes testa capital, por te-
rem generosamente annunciado sempre os tra-
balhos da sociedade.
Arbirariedade -Foi a que praticon boo
tem, na Encruzlhada. Fuao Antunes, fiscal da
Cmara Municipal, com relaco a Antonio Fran-
cisco de Souza e dous companbeiros.
Ao passarem elles com careas de carvo pelo
lugar Barraca, o referido fiscal multoo-os, por
terem atravessado a travessa do Costa montados
nos cavallos no dia anterior, e como Souza nao
tivesse dinheiro na occasio, o fiscal obrigou-o a
deixar 25 saceos de carvo, fazendo com que
nm dos seas companbeiros pagasse Ihe 2"00, e
o outro, que nao dispunba senao de 14000, esta
quantia e mais 14 saceos de carvo.
Entretanto Aotooo de Souza declarou-nos nao
ter vindo cidade naquelie dia
E' preciso que a Edilidade chame ordem es-
se fiscal ,
Vida Flnralneate-Recebemos da Corte
o numero de 6 do corrente da Vida Fluminense
peridico illustrado e critico. Tras esplendidas
gravuras.
totanosNa madrugada de hontem pene-
traran] os gatunos na casa o. 16 do beco do
Falco, onde residem o Sr. Jeronymo de -Souza
Res e nm eompaobeiro; e d'alli, sem serem
presentidos, furtaram um relogio de ouro com
cadeia da mesmo metal, um revolver, um guar
da-chuva. 9*000 em dinheiro e diversas pecas de
roupa e outros objectos de ouro, alm da chave
do estabelecimento d'aquelle senhor, chave que
jogaram tara, sem duvida por ignorarem o local
do estabelecimento, e que foi encontrada e entre*
gue ao dono.
A polica nao deu noticias de si. Sem duvida
repousava dos labores da noke. "
Bom Jaana lina nilrtaa Em mesa ge-
ral, hoje, as 10 horas do dia, reuue-se os con fra-
tes da Irmandade do Senhor Bom Jess dos Af-
tlicios, erecta na igreja de S. Jos de Riba-Mar,
para elegerem a nova mesa para o anuo compro-
missal de 1889 -90.
AnntversprioDepois de amanh, 15 do
corrente, completa 14 annos de idade s. A. Im-
perial o Principe do Grao Para, D. Pedro de Al*
cantara, primognito de S. A. a Prncea Impe-
rial. Por esse motivo haver salvas 1 hora da
tarde.
De viacemDe .viagem para os Estados
Unidos passou hontem no paquete Allianca o
Sr. capito de mar e guerra Luis Felippede Sal-
dauha da Gama, que vai tomar parte, em nome
do Brazil, no Congresso Martimo que all deve
reunirse.
S. S veio trra, e hontem visitou minucio-
samente todo o arsenal de Marinha e a compa-
n.iia de aprendized marinheiros, mostrndose
satisfeilo com o que vio e observou.
Ao despedir-se da companhia de aprendizes
deu 50100 para a caixa da banda de msica da
mesma eompanbia.
0 Sr. capito de mar e guerra Saldanba da
Gama um dos mais brilhantes talentos da ar-
mada nacional, um perfeito cavalheiro e nm dis-
tincto militar.
agencia do Correa*Est estabelccida
e desde j em funecoes a agencia do correio no
povoado do taxang. A respectiva mala sera
expedida do correio geral para lii todos os
dias, sendo a correspondencia receida at 11
horas d manhS.
Faculdade de OireitoEncerram-se no
noite, no Club Internacional.do Recre, o
seu uitirao concert, fazendo suas despedidas dn
publico.
E' este programma :
I parte
1.Simplinia da opera Juana
d-Arc
2.Tema alemn,, com varia-
ces
3. Tuya, mazurka
4.o Pbantasia da opera Po-
liuto
5.*Moraitaa
II parte
1." Phantasia da pera Bailo
in maschera
i.'Trrs Jolie, walsa'
3. Tanjo, danca bespaohola
4.Retreta Austraca m
5--Gran-Via (avenida)
III paite
1.-Phantasia da.opera Tro-
vador Verdi.
i.'-MinnetU olzoBi. -
3.- Polka, (Pincatto) Straos.
L'-Dolores ("nl) R Waldteufel-
5.riiil-Rondalla Hespaohola.
Ui'vintn TyposrajiUiea-Somos gratos
ofiiciosa remessa do n. 71 da mencionada Re-
vista, importante orgo das artes graphijas.
Queixa. -Da villa de Gaiueeira diriginos
em data de 11 do corrente Primo Feliciano da
Silva una carta queixando-se fundamente da
violencia, de que foi victima, sendo preso e re-
:olhio cadeia, i nde existe ha dias, sem baver
praiicado crime algutn, e lendo ao mesmo tempo.
sido pliysicament offendid por meio de chico-
tadas e palmatoadas, cacetadas'e golpes da
faco.
Consignando esta denuncia da referida carta,
com a devid reserva e sem outra garanta da
veracidde do fado que nao a asseveracao do
paciente, pedimos autoridade superior que do
mesmo laclo syudique para dar-Ilie a providen-
cia necessaria. g.4
Club Pr. caneca A 3a conferencia da
sene mantida por essa associaco ter lugar /.
boje, ao meio dia.. em sua sede ra da Matriz'-'
n. 44.
Occupar a tribuna a nossa digna conprovin- *
ciana, Exma. Sra. D Maria Amelia Queiroz, j
sullicieniemenie coohecida no mundo Iitlerario-
PallecimealoEm Garanhuns falleceu o
capito Francisco de Beneviues Falco, depois
de longos soiTnmentos e na idade de 75 annos
Era uro estimavel cidado e tronco de respei-
tavel familia miqueila comarca.
Concert vocal e inatruoieutal em
beneficio da viuva de Paterniano
arraso. Na quarta feira 16 do corrate,
lera lugar, 110 Lyco de Artes e Offioios. um
concert em que tomara parte diversos professo-
res, em benecio de urna infeliz viuva.
Os bilhetes, passados pela Directora do Ly-
co. nao tem prego marcado, flcando na gene-
rosidade das pessoas que os acceitaram darem
o que quizerem.
O resto dos bilhetes acha-se no Edificio do
Lyco. disuosico Jo publico.
lolia mecbanlcaa Sao urnas que traz.
venda o Sr. Zozimo, negociaste ambulante mui-
to canhecido nesla cidade.
Sao dignas de ser possuidas, porque prestan-
do se perfeitamente ao tiro a que sao destinadas,
previnem a entrada do ar na garrafa e por con-
seguinte a acetiiicaco do liquido que era casos
dados possa ella conier, e disso seja susceptiveL
Catdado com a albuco-a Uma fami-
lia de.-ta cidade composta de 8 pessoas tendo-sn
servido ha dias desse peixe ao jantar, experi-
menlou todos os eTeitos de envenenamento, que-
foram reconhecidos pelo medico como_resultan-
tes do mesmo peixe.
Era vista disto, toda cautela deve haver no uso
do peixe, afim de nao reproduzirem-se taes
acontecimentos que iam aislando a vida a uma
familia, sendo mesmo de conveniencia qoe au-
toridade sanitaria no despreze o facto alludido,
toma m! 0-0 para estudo de providencias que acau-
telen! a populaco.
Tribunal do Jury do Beclfe A's
11 horas da manb, de hontem. achando se pre-
sentes 3 juizes de facto. foi aberta a sessao sob
a presidencia do Dr. Fraocseo Domjngnes Ri-
beiro Vianna, juiz de direito do 4o dislrirto.
, Vindo barra do Tribunal o reo Manoel Floro
de Limeira, pronunciado '1:0 art. 03 do CndmnV
Criminal, p Dr. Materno de^Carvalbo, advogado
do dito reo, requeren que fosse adiado o julga-
mento visto nao terem comparecido as tas-
temunhas do processo.
Ordenando o Dr. juiz de direito que se expe-
disse mandado alira de serem as testemunnas
conduzidas ao Tribunal debafxo de vara, i
hora da tarde apresentaram os ofii iaes de justi-
ga encarregados da diligencia, certid* de nao
terem encontrado as mesmas teslemunhas, em.
vista do que foi adiado o julgamento 4o tb-
para a viadoura sessao do Tribunal.
Companhia Santa Tbereaa 0 dig-
no gerente dessa empresa, que abastece d'agua
a veiba cidade de Olinda. diriginos a seguate
communicaco, de que damos sciencia aos nabV
laotes daquella cidade, chamando-Ihes a attenV
cao para o que expende o mesmo gerente e nos
parece attendivel: V
Illm. Sr.Resolveu a directora da Compa- \
nbia de Santa Thereza aproveftar a primeira sec-
cao do novo encanamento d'agua do Beberibe a
Olmua, para desde j augmentar o abastecimen-
to, ligando o ao velho encanamento, cuja toma-
da muito abaixo sendo menor a presso a eujo
dimetro e igualmente inferior, sendo quatro a
cinco vezes menor a sua capacidade ; e ueste-
sentido execularei suas ordens na prxima se-
gunda-felra.
Essa ligaco nao interromper o acabamento
da nova canalisaco, mas com certeza interrom-
per por momentos o abastacimento d'agua,
sendo a agna turrada e com ferrugem at se es-
tabelecer o rgimen no encanamento. Este ni-
vel ser, porem, por limitados dias e desde o
primeiro momento ceder a aeco dos filtrse
ao coamento por panno. Peco a V. S. qoe no-
ticie ludo isto pela sua eonceituada Rectsta Diaria
para que liquem prevenidos os moradores de
Olinda que certamente soffrero este incommodn
de boa vontade em vista dos resultados que de-
pois obterio.
Confesso-me grato a V. S;Recife. 12 de Ou-
tubro de 1889. Antonio Pereira S'moes.
Nervico militarEntra hoje de superior
do da o Sr. major Alves e amanh o Sr. capitn
Silva, e de rondas de visita ofciaes de caval-
lara.
O 2* bataiho dar as guardas da Detenco,
Brum e Thesouraria de Fazenda com o respecti-
vo ollicial e o 14* as de Palacio, Alfandega, En-
fermara e Thesour Provincial.
Segu hoje para o Hippodromo do Campo
Grande um interior e 8 soldados de cavallaria
um inferior e 10 soldados do 14 de infantariav
afim de apresentarem se ao Dr- delegado do Ir
districto.
Entra ide semana na enfermara militar n
Sr. capeilo capito conego Telesphoro de Paula
Augusto, e acham-se em tratamento na mesma
25 praeas dos cornos da guarnico.
L,eiioeaEtlecuiar-se ho os segnmtee :
Amanh:
sSPelo-agente Brito, s 10 e 1/2 horas, no largn
do mercado o. 25, de gneros e pertences da ta-
berna ahi sita.
Pelo agente Martins, s 11 horas, estrada de
Joo de Barros n. 22-C, daarmaco e mercado,
ras ah existentes.
Terca-feir:
Pelo ageute Gusmo, s 101/2 horas, na fabrica
Apollo, da mesma fabrica.
Pelo agente Pinto, s 11 horas, ra do Bom
Jess n. 45, de um cavallo de corrida.
Pelo agente Stepple, s 11 horas, ra de Job
do Reg n. 2, dos gneros, armaco, etc., ahi
existentes.
aUaaaa CunebreaSero celebradas:
Amanhi:
A's 8 floran, na matriz da Boa-Vista, e s 6 a
7 horas no Orphanato do Coraco Eucnaristico,
pela alma de D. Arcelina Xavier Carneiro (ain-
pello; >a 8 horas, na matriz de Santo Antonio,
pela alma do baeharel Joaquim Guenes da Silva
e Mello.
Paaaagciroa Chegados do sul no vapor
inglez .4racanii
J. H. Walker, Dr. T. Gomes de .
Guiseppe, R. Guiseppe e Dr. 1^
Sabidos para a Europa
Baro de Aitu;
Bento MariaDias.
i

-



-1T 5







inetnaton, E. Cose, Mara Venan
b 3 Qlhos.
para a Europa no va >or francez
iMeat para o sol no vapor (ranees Vttk
a,d.
ihido
Ttffe de Santos :
. Guslave i rpin.
Uireciorlt dan obra* de minwna
o Hernaaiblicoitec:
fe,. II Otltubro de I8*J.
lirn mpinorolopico
Horas}
5 si
1-------
6 m. 18-6
9 8' I
1* 87
3 t. J7 8
6 26 8
[Barmetro a
0"
700*98
762-15
761-58
759-691
"tO-Oll
leuiperuiura iua\iiiii29,S.
Dita raiiD E?anoracoem 44horasao sol: 9*.>: isoar-
ra: 6-3 ,
Chuvanulla
Direcco -lo vento : E e ESE alternados de
meia noila as 8 notas e 11 minutos da muni ;
1NE at meia noi e.
. Vetocidade media do vento: 3",57 por se
$urdo.
Nebulojida.1i' media1: 0.39.
Kol?tim do porto
f 5 o 5 Dias Horas Altar*
B. M. P. M 8. M h. M- 11 deOulubro 12 de Oulubro 11-41 da manha 6 00 da tarda 11 -37 625 da manila 0-38 2-37 0-43 2-,37
Caa d MtiNicauMovimiento oos pr^-
COS da Casa de Detecao do dia 11 de Outubro
te 1889.
Existate Wi ; entraran 6; sahiram 7; exis-
tan U3.
A saber :
Nacionaes 383 ; mrdberes 18; estrangetros 32
-Total 433
Arracoados 403.
Bons 375.
Doentes 23.
Loncos 3.
Loucas 2. -Tota! 403.
Movimeoto aa enfermarla
Tiveram balxa :
Antonio Maxuniano da Silva.
Sebastio Gomes d'Oliveira.
Tiveram alta :
Martiniano Ferreira Matheus.
Porphirio Francisco da Cruz.
Laareotino Jos da Silva.
Mara Emilia da Silva Hraga.
Hoaptiai Pedro li U movim ento deste
estabelecimento de candade, no dia 10 de Outu-
bro foio aeguinte:
Entraram 17
Sabina
Existem 535
Foratu visitadas as respectivas eofcrtnarlu-
pelos Drs.:
Hoscoso s 8 Cysneiro as 10, Barros Sobrinho
as 7, Bcrirdo 10, Malaquias as 8 i|i. Pootual
as9 1|1, KsievoCavaicante s 11, Simoes Barbo-
sa aa 9 1|2 horas.
O cirurgio dentista Numa Pompilio s 7 1|2
horas.
0 pharmaceutico entrn s 8 1|2 da manh t
*ahio s 3 i|2 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entrou s 7
4a manh e sabio as 6 horas da tarde.
tA>l-ria do Uram-Pai a-A 2* parle di
32' lotera, des*a provincia, cujo premio grandt
60:000*. era extrabida no dia 18 de Outn
oro.
A 5* parte, da 31J lotera, cujo premio
grande e de 250:0001, ser extrabida no dia
do corrate.
ramio lotera na arteA 1* parte da
246 luti-ru cujo premio maior de 10
ser extrahida hoje 12 do corrente.
Oraade lotera do Hnranao A 8'
serie da toteria. dessa provincia, cujo premio
grande :i00:><00*000 ser extrahida co dia 14
le Outubro. .+,
Se de etnpregar ex-
torco para .- i l 'cao, part"
boato do lado-dos amibos do Sr. vibrio, para
terem motivo de se nuererem arma-, porquaoto.
desde que cheguei, que declarei que nao preci-
saiia da eleicao de Taquarelio?:, e que fui ape-,
ir ao- amigos ; portan! ;
podia fazer crer que bata de vencer a eleicao
anda mesmo Cf.m sacrificio.
Felizmente S. Rvdma. fez ju-tigs ao mea ca-
rcter ordeiro. o que mirto agridfco
ti -abe que toa incapaz ite querer o
Ihar reaeco com o tira de vene- r a eleigao. e o
sahem muitos tmiges de S. Rvdma. ; pelo que
nao podia fazer espulhar boatos enem eenwo
tir que isso tivesse lugar, at porque sendo 8
Rvd i:a. homem de nio temer, nao produziria
effeito, porque os conselhos seran tomados e
eu sera a garanta, no caso de qualquer per-
turbncao.
FeHznaente correu ludo era paz e S. Revma
veio ao appello de meo convite, o que muito ihe
agadeco. esquecendo diaer se tinha oo nao ha
vido movimeoto bellico e qual elle tivesse sido.
Si a ehegada de 11 pracas de polica em urna
localidade, sob o commando de um official e
a ida d'esse,official s era cornpr.nlria de'alguns
amigos ao ponto em que exista um destaca-
mento dffBarjuiisdkcao, para tomar conbeci-
ment d'elle, e de sua necessidade local, ppa-
rato bellicoentSo houveporque foi o que ec
deu. O Sr. CJipito Tbeotonio, ebegando a Ver-
lentes. de r.ujp destacamento foi encarregatlo,
foi a Taquaretioga, examinou o destacamento,
reconheceu que bavia somente um preso e que
nao havia neressidade de 10 prafis. deixoo 4 on
6 e maodou que as demais se recolbessem ao
quartel.
Nao houve nma revista, nao honve om exer-
cicio. nao houve orna corrida, e o que houve ?
foi estar o destacamento no sen quartel no dia
31 de Agosto, aflm de nao ge dizer que a forja
esteve espalha-ia para fa cer medo.
Eis o prooednenlo que tive e que tiveram
os meus amigos, e bem assim o capilo de poli
cta, quedestacou para Vertentes, porque o m do
corpo de polica fazer a polica, e o fez dividin-
do suas forgas-pelas diversas localidades, com o
ti ni de raanter atranquilidade publica e o livre
exercicto das fuocces das autoridades policiaei
que em muitos lugares estavam sendo pertur-
badas por meio de denuncias infundadas com o
fin de as ioutilisar.
Sigo para a Corte e l offereco os meus ser-
rijos aos amigos d'aquella comarca e ao Revm.
Sr. vigario, cujas ordena comprret no que fr
attinente a seu servico particular.
Recife, 11 de Outubro de 1889. .
Dr. Prxedes Gomes de Souza Pittuga.
Bensdo Dr. Antonio Goires
Tavares
Os menores abaixo assignndos, netos de
Jos Teixeira Castro, pedem ao Dr. Aa-
tonio Cromes Tavares que publique o re-
cibo que diz ter ein seu poder, assim
como, declare a importancia recolbida
Caiza Econmica do Cear, e deixe os
ongioaes por 48 horas na typographia
d'esta folha para serem examinados ; de
clarando tambem que saldo nca restan
se par ventura a quantia que dm ter res-
tituido for levada em conta drfciportan-
cia em seu poder e respectivos juroe da
mora.
Recife, 11 de Ontubro de 1889.
Julio de Castro Silva.
Oclaviano de Gattro e Suva.
5t9e
Attendite...
Quando dominava o partido conservador, a
oppo-ico sahia de lauca em rste todas as vezes
que qualquer policial sahindo do circulo de suas
attribuicOes commettia urna arbitrariedade.
Taes casos, espordicos alias, eram logo com
mentados em termos insulluosos, e o liberalismo
buscava as altas regioes o dedo que indicava
tal procedimenlo.
Mudam-se os tempos... galga o poder o par
tidoliberal.
Essas arbitrariedades que erara poucas e que
tioham prompto correctivo, augmentam de nu-
mero e encontrara sua saneco no silencio dos
poderes pblicos.
Para nfto se pensar que declamamos veja o lei-
tor a serie de desatinos pralicados pela polica
n'estes tres dias.
No dia 10 nos Remedios, tres soldados espan
caram a dous cidadaos que estavam de viga a
uns arcos levantados em solemnisaco ehegada
do Dr. S Pereira, e praticaram urna serie de ra
pinagens.
N'u tuesmo dia dou9 guardas cvicos, condu
zindo um preso da casa do subdelegado do 2.
districto da Boa-Viste para o quartel, espan
caram-n'o barbaraoitnte, ao ebegarem ra do
Lima.
ABte-hontem na roadoP^kO guarda cvico
lwvtO ^ eslago fez proezas enomes.
Perania hssi f:i.-u. perguotamo nos, a que
Dcam reduzidas as librirf*des publicas e as ga-
rantas constitucionaes?
Themislocies.
SPORT
Na 4.' don ida quehoje realisa-se no Hippodro-
m>, sao os palpites que offerecemos, os que abaixo
vSo consignados.
Podero f.ilnar, si a matufia prevalecer, como
deu se no Derby ltimamente, onde os jockeysde
propra, com certeza, e alheia conta, tal ve*, muito
lizeram.
E si sobx) sol nada ba de novo, poderto stm
novidaif repetir a dse.
No entretanto ah vio os palpites :
1 pareoi* Corsario, 2* Bonaparte.Asar, Du-
Mio.
- 2 pareo- Piramon, 2o Tupy Atar, Good-
Morning.
3 pareo-1 Torpedo, 2* Dacobio.Azar, Cora.
4o pareo1* Pombo Preto, 2 Bismarck.Azar,
Caaby.
5* pateo1" Brazil, 2o Africana.Azar, Er-
aani. ,
6* pareo 1 Templar, 2- Aromary.Azar, Cu-
pido.
7 pareoIo Ida, 2o Fanina.Azar, Invicta.
Vinda ha pouco de Inglaterra, dea entrada as
coebeiras do Sr. Carlos Palos, na corte, tima egua
de 2 annos, por Marden e Agnes,por Pero Gomes
e Young Lady ; e as da Coudelara Marie Bri-
zard o cavado Cambronne, do Sr. Jos Fernandes
do Valle. t
Morreu o cavallo Alieu, da Coudelara Aguia.
O cavallo Argentino, meio sangue, que foi ven-
dido para esta provinciana aqu ebegou; e foi
inscripto com o oome de anvirio, dvendo boje
correr no Hippodromo.
Foram vendidos na corte ao Sr. Corinaboba,
Argentina e Rosita de la Plata.
*
0 cavallo Donpvan, conquistador do grande
rremio Saint Leeerds Inglaterra, Ba somma de
.800 libras esterlinas, fez a corrida de3.000 me-
tros em 193 segn ios.
J 6 alguma cousa 64,33 segundos por 1.000
metros.
Os proprietarios que mais premios levantaram
ste anno, at 31 de Agosto, em Franca e na Bl-
gica, sao:
a. Lupn
Baro de Soubeyrau
H. Oelamarre
Bario de Rotbschild
Ephrussi (1)
M. Epbrus^i
P. Aunjont
J. Prat
Ed. Blanc
Baro A. de Schickler
D. Guestier
Conde G. de Juign
Baro deNexon
P, Donon
(1) E' nm objecto de arte.
Frameo*
451.883.35
314.971
SM.6037J
215.80020
198.31250
186.698.15
183.025
173.383.35
154 300
150.825
140.256.70
131.450
108.170
104.145
PUiyCACOES i PEDIO
Manifesta^ao
NSo posso calar em meu animo os es-
torbos que empregou o Illm. Sr. Dr. Ma-
noel Clementiib de Barros Carneiro para
salvar a meu nlho Jos de Miranda <>osta,
da febre que o h >via acommettido, conse-
guindo extirpal-a pela pericia de que
dotado ; suecumbindo, porm, deviio a ou
tras causas que sobrevieram emsua conva-
lescenca, das quaes nao me oceuparei, tal
a minha profunda dor; agradeco cordial-
mente o uteresse que tomou o Illustre
Clnico, -durante o tempo de seu tratamen
to e ao amig o Sr. Manoel Joaquim da
onceicao, por ter posto aminha disposi-
cao sua casa para tal mister; bem como,
nlo podendo derigir me pessoalmente a
todos os Srs. acadmicos da Faculdade de
Direito, companheiros e amigos do meu
inditoso filho, e a outros amigos que, dig
naram se acompanhar ao cemiterio publi-
co os aeue restos mortaes, pesco-Ibes que
acceitem e men reconheeiment pelas pro-
vas que deram de partiihar commigo tao
acerba dor, fazendo mencao dos senhores
Acadmicos Miguel Tinoco, Baptista de
Castro, Sergio Loreto, Francisco Limeira
e Cancio Prazeres, que em lingoagem re-
passada do maior sentimento de tristeza
fizeram a necrologa do finado, nunca os
esquecendo em signal de gratidao, assim
tambem as redacgSes do Diario, do Jornal,
da Provincia, do Norte e da Gaseta da
Tarde a noticia que deram de seu passa
ment e ao Sr. teneute Paula Mafra a
officio sid-ide com que se prestou; n3o po-
4endo omittir os servigos prestados pelo
meu prezado primo e amigo o Rvd. cone-
go capeliao capitSo do exercito Telesforo
de Paula Augusto, j naquelle carcter,
como no de sacerdote : a todos offereco o
meus limitados prestimos na cidade de
Palmares onde resido.
Trajano Auitrecliano da Costa
O"poprietario do Caf Ruy
Ao publico
Constando ter sido, pelo Dr. defegado
do 2.' districto desta capital, apprejtendi
das ou simplesmente verificado, eflfl da*
da semana prxima finda, 45 saccas cont'
SEMENT DE CARNAUBA pertonoente aum*
respeitavel casa commercial desta cidade,
que a destinava, segundo declarou o res-
pectivo proprielaiio. a urna experiencia na
mystificaclo do CAF MOIDO, seu principal
genero do negocio, e como quer que ease
facto possa dar lugar a argui^Ses acerca
do Caf Ruy, o proprietario deste bem CO^'
nhecido estabelecmento antecipa-se em
protestar perante o publico, contra qual-
quer duvida que por ventura possa a res-
peito pairar em seu espirito.
Assim, para que fiquem bem accentua
doB os seusi crditos, conserva abertas as
suas portas a disposi^So de quantos pre-
tenderem examinar a especalidade d> aej
caf moido e a nao existencia d'aquella on
de qualquer outra sement miytiticativa.
E, lembrando s competentes autorida-
des publicas a necessidade de rigorosa
inspeccSo nesse ramo de industria, convi-
da-as a comecar pelo seu estabelecmen-
to, sito ra do Baro da Victoria n. 56.
Recife, 9 de Outubro de 1889.
DEPUIUIIVII DO SVNGUE
Approvado pela Exilia. Junta de Hygiene e preparado por
Cliimico e Pharraaceilico
PELOTAS RIO-GRANDE BRASIL
ste elixir composto deve^etaes de reconheeido mrito, em
pregado com vantagens as molestias seguintes:
fiscrophulas, rheumatismo, gonorrhas, rachitismo, impingens, ulceras, tumores,
sarnas, bobas, manchas da pelle, carbnculos, flores brancas, hoboes, corrimentos dos
98, fstulas, cancros venreos, inflammaQoes do tero, ioflammacoes de olhos, es-
pinh^s, affecQoes syphiliticas.
\ na efficacJa attestada por illnstres atedeos qne o rcpntam superior aos m rd Ir rotea
tos analegoK. Leiam eom atleneae os attestadow atedeos que em seguida publicamos e teriea
prova de que o nico depuradlo Inalllvcl do saogue olilliir de A'ogueJra. Salsa, Carona e
(uayaco.
ATTESTAOS DO ILLSTRADO GORM MEDICO MPROYINCIA
Est reconheeido
QUE
QUE ENFERMIDADE E' ESTA
NOS ACOMMETTE?
Como o ladrao que nos ataca noite,
ella acommette-nos s oceultas. Os afligi-
dos desta doenca tm dores de peito, de
lados e, algomas vezes, de costas. Nao
querem fallar, e sen te ni necessidade de
dormir. Percebe-se na boca um sabor desa-
gradavel principalmente pela manhS. Og
dentes cbbrem-se de urna especie de ma-
teria viscosa; e o appetite desapparece. O
paciente sent oonmy que um grande peso
uu oiUnu^n, oj Au v>7.e8 uib& sensaca de vaam no mesmo orgao- Na boca a
estomago ha mnita fraqueaa; e a nutricio
nao produz satisfacSo alguma. Os olho
empanam-se e as maos e os ps esfriaiu,
e tornam-se viscosos. Aigun tempo depoi*
principia urna tose,. seeca no comed, ,
em seguida com urn expectoracao esvr-
dinhada. O doente queixa-se de um can-
caco intermnavel, e, quando procura dor-
mir um pouco, nenhum llivio sent. Logo
depois, o enfermo torna-se nervoso e iras-
civel, e o seu espirito nao v senSo tristes
presagios. Elle sent vertigens urna es-
pecie de tontura na cabeca quando se le
vanta sbitamente. Ha priso de venire ;
a pelle torna-se secca e quente alternati-
vamente ; o sangue acha-se espesso e iner-
O abaixo assgnado, doutor em medici- ionio A. AssumpeSo.
spela faculdade do Rio de Janeiro, con-i na formada lei pelo tabelao Luiz Felippe
decorado pelo gorerno portuguez, medico | de Almeida.
do hospital da Beneficencia Portugueza
desta cidade, etc.
Attesto que naa molestias de fundo sy-
philitco, em suas i diversas e variadas for-
mas, a spplicacjlo do preparado denomi-
dado Elixir de Nogneira, Salsa, Caroba e
Guaiaco, do Illml Sr. Joao da Silva Stl-
veira, tem sido de maravilhosos resulta-
dos. O referido | verdade sob a f de
men grao. I
Pelotas, 30 df Abril de 18S6. Dr.'
Baro dos Santos Abren. Est reconhe-
eido aa forma da lei pelo tabelliao Luiz
Felippe de Almeida.
precioso Elixir de Nosceiba, Salsa
Caroba e Gaiaco com mnito bom -xito,
e tenho aconselhado aos mens cliente qua
o uzem com toda a connanca e esperanca,
Eu abaixo assgnado, doutor em medicina pois a sua preparaco preenche perfeita-
pela faculdade do Rio de Janeiro, etc., mente o nnsso desidertum. Vou empre-
etc. I gar as pilulas ferruginosas de meu grande
Attesto que empreguei o Elixir de No- collega, em todos os casos em que se-fi-
te :
ta; e
a cor do branco dos olhos amarelien-
a nriaa quasi nenhuma e muito
Itanib
Com esta epigraphe volta alguem qui-
se aasignou A J ustica, na Qazeta da Tar-
de de 7 do corrente, a declarar que nao
se entende com o Dr. Augusto Quedes
Correa Gondim, o communicado que na
mesma folha sahiu no dia 8 do corrente ;
e para que o publico fique sabendo que
tudo quanto disaemos a respeito do digno
juiz municipal e de orphaos de Itamb foi
a pora verdade, fazemos publicar abaixo a
declaraco que faz A Juttica na Gazeta
da Tarde de htntem :
I-tamb
tNao se entende com o Dr Augusto Que-
des orreia Gondim o communiciido que
sanio nesta foll.a no dia 8 do corrente, ao
corada, deixando um deposito no vaso. O
afligido muitas vezes obrigado a vomi-
tar os alimentos que toma, e estesvomitos
deixam-lhe na boca um gosto urnas vezes
amargo e outras vezes adocicado. Este
estado de coisas frequentemente seguido
de palpita5es do coraco. EnfraqVece a
vista do doente, e elle parece ver nodoas
diante dos olhos, sentindo um grande can-
cago e debilidade. Estes symptomas ap-
parecem cada um por sua vez. Dizem
que o terco da nossa populajo soffre da-
qnella enfermidade sob alguma das suas
formas. Indubi avelmente, os mdicos sem-
pre s'enganaram sobre natureza da cita-
da molestia. Alguns tratafam-n-a como
affecco do figado ; e outros como doenca
dos rins; mas nenhum tratamento conse-
guio cural-a, porque o remedio devia sea
susceptivel de obrarharmoniosamente so-
bre cada um daquelles orgaos, e tambem
sobre o estomago. Nos casos de Dvb-
pepsia (sendo este o verdadeiro nomo da
enfermidade) todos os citados orgosdesor-
dena'm-se ao mesmo tempo, e procisam do
rima medicina jpjfr possa obrar sobre to-
dos elles simultneamente. O Xarope
Curativo de Se.ige! produz um effeito m-
gico em esta elasse de padecimientos dando
um allivio quasi mroediato. O Medica-
mento vende-se por todos oa Pharmaceu-
ticos e Boticarios do mundo inteiro, e pe-
los roprietari08, A> J. White (Limited)
17, Farringdon Road Londres E. C. In-
glaterra.
Depositarios na provincia de Pernamb-
co por atacado : Francisco M. da Silva& C.
na cidade de Pernambuco.
Vendedores retalho, na cidade da
Pernambuco, Bartholomeu C, J. C. Levy
4 C. A. M. Vera' & O RouquayroL Fr-
res, Faria Sobrinho C.eT. S. Silva;
em Palmares, A. C. de Aguiar; e em 8.
Joao da Igreja Nova, J. A. da Costa
."^ilva.
Eu abaixo-assignado, Dr. em medicina
pela faculdade do Rio de Janeiro, con-
decorado pelos governos de Allemanha,
Portugal e ItaEa, medico do hospital de
Misericordia desta cidade, etc.. etc.
Attesto que tenho empregado muitas
vezes o Elixir de Nogueira, Salsa, Caroba
o Guaiaco, preparado pelo Sr. Joao da Sil-
va Silveira, como um poderoso agente em
casos de infeceo sypbilitica Idiathese
escrophulosa, parecendo-me superior aos
anlogos qne nos vem do estrangeiro. Por
me ser pedido paseo este cuja verdade
affirmo em f de meu grao.
Pelotas, 6 de Maio de 1886.Barao
de ItapitocsyEst reconheeido na forma
da lei pelo tabelliao Luiz Felippe de Al
meida. ffl^tV
*
(jirvasio Alve Pereira, doutoi*em nredi-
ciBa pela faculdade do fito deflaneiro,
-Veiro da imperial ordem da Rosa,
et etc.
Attesto que tenho empregado contra a
esurnphula o Elixir de Nogueira, Salsa,
oioba e Guaiaco, preparado oe'o phar-
itmceutico o Sr. Joa'e da Si va Silveira,
(ni bom resultalo e p"r hso o reputo
un excedente lemedio ^aru combater as
molestias de fondo escropbuloso. O refe-
-ido verdade e por me er pedido passo
i presente sob a f de meu grao.
Pelotas, 29 de Abril de 1886.Dr.
G rvasio Alves Pereira. E-t reconheei-
do na forma da le pelo tabelliao Luiz Fe-
lippe de Almeida.
gueira, Salsa. Caroba e Guaiaco, prepa-
rado pelo distincto pbarmaceutico Joo da
Silva Silveira, em um caso de ulcera sy-
philitica, dando este medicamento resul-
tado o mais favoravcl.
Pelotas, 5de Maio de 1886. -Dr. Joa-
quim Rasgado. Est reconheeido na fr-k
na da lei pelo tabelliao Luiz Felippe de
Almeida.
Eu abaixo assgnado, doutor em medicina
pela faculdade da Bahia, membro da
sociedade franceza de ophtalmologia e
zer sentir a necessidade do emprego dos
ferruginosos.
Continu V. S. a trilhar o meamo ca-
minho com toda a dedicaco, para nm dia
chegar meta dos seus desejos e Tceber
o competente premio do seu insano e es-
pinhoso trabalho.
'Rio Grande, 8 de Abril de 1886.K.
Nicolao A. Pitombo.Est reconheeido
na forma da lei pelo tabelliao Luiz Felip-
pe de Almeida.
Attesto que tenho empreado na minha
da sociedade zoolgica de Franca, etc., i clnica o Euxra de NoGrEiBA, Salsa, Oa-
roba E Guaiaco, preparado pelo Sr.
pharmaceutico Joao da Silva Silveira, ob-
tendo sempre os mais brilhntes resulta-
dos, principalmente as molestias de ori-
gem syphilitica.
O referido verdade e por me ser pedido
passo o presente que affirmo in fide medi-
ci.
Jaguarao, 27 de Abril de 1886.Dr.
etc
Declaro que o Elixir de Nogueira, Sal-
sa, < araba e Guaiaco, do pharmaceutico
Joo da Silva Silveira, preatou-me reaes
aervicos nos casos de syphilis terciaria e
em todas as affeccSes de fundo escrophu-
108O.
Porto-Alegre, 5 de Maio de 1886.
Dr. VictordeBrito Est reconheeido na
forma da lei pelo tabelliao Luiz Felippe Estevao de Sonsa Lima.Est recoabe-
de Almeida. cido na forma da lei pelo tabelliao Luiz
En abaixo assignado, doutor em medicina. Felippe de Almeida.
pela faculdade do Rio de Janeiro, etc.,
etc.
Attesto que tenho empregado,
-
; O abaixo assignado, doutor pela facu'dade
do Rio de Janeiro, Io cirnrgilo de eos-
com magwfico resultado, e Elixir de dfi Mde do
NoGEiBA, Salsa, Gaboba e Gaiaco, pre '
Eu abaixo assignado, doutor em medici-
na pela faculdade do Rio de Janeiro,
medico do hospital de Misericordia des-
ta cidade, etc. .
Attesto que tenho empregado o Elixir
de Nogueira, Salsa,
preparado do distincto pharmaceutico Joo
da Silva Silveira, nao s na clnica civil-
como na do hospital, com o mais espen,
dido resultado, o que affirmo ser verdade.
Pelotas, 5 de Maio de 1886. Dr. n-
exercito.
Atiesta que tem empregado com excel-
^^i^on^ol'100 Pharmaceu'" lentes resultados o ElixiB DE" NoGtnnu,
escrophnlas e molestias de ongemsvfmihti- lo p(iarmaceutic0 Joo da Silva Silveira,
ca o que affirmo em f de medico. |o e 0 con3dera am excellente p-
Pelotas PdeMaiode 1886.-Dr Ray- j^J Qr ^ importamos do
mundo V. da Silva.Est reeonhecido estrangeiro.
na forma da le pelo tabelliao Luiz Felip-
pe de Almeida. referido verdade pelo que passa u
__ presente qne affirma in fide medici.
Illm. Sr. Joao da Silva Silveira, JagwarSo, 5 de Maio de 1886.Dr.
pharmaceutico e chimico em Pelotas. Diogo Fernandes Alvares Fortuna. -Est
E' com o mais subido prazer qne venho reconheeido na forma da lei pelo tabeJflo
Luiz Felippe de Almeida.
aecusar o recebiment do seu prezado fa-
vor de 5 do corrente acampanhando um
frasquinho com 50 pilulas formuladas pelo | Eu abaixo assignado doutor em medicina
consummdo e distincto pratico, o Ilustra- pela faculdade do Rio de Janeiro,
do commendador Dr. Miguel Rodrigues, Attesto que tenho empregado em mi-
Barcellos, e preparadas com toda perfei- nha clnica, e sem com excellente resulta-
cao e nitidez por V. S. Na verdade nlo do, principalmente as affccSes de ori-
posso deixar de elogial-o pelo relevante ser-
vijo que V. S. tem prestado e ha de pres-
Caroba e Guaiaco, kar scien^p medica. Entendo que o
meu nobre amigo digno de todas as
attencSes e merece ser auxiliado por to-
dos os clnicos desta proviucia e fra
de i la.
Declaro-lhe que tenho empregado o seu!
gem ayphiitica, o Elixir de Nogueira,
Salsa, Coroba e Guaiaco, preparado de
Sr. pharmaceutico J0S0 da Sirva Silveira.
O que affirmo sob a f do meu grao.-
Hervai, 7 de Julho de 1886.Dr. Jos
Adolpho Rodrigues Ferreira.Est reeo
nhecido na forma da lei pelo tebellilo
Luiz Felippe de Almeida.
No escriptorio deste Diario se precisa
comprar o n. 3,04U do' ommercio de i
tugal e os nmeros d > Jornal do Giman"
icio de Lisboa da segunda quinaec
Amigo e Sr. pharmaceutico Joo da Silva Silveira.Em contestaco a sua pergunta, relativa aos resultados qne tenho
obtido com a applicaco do ELIXIR DE NOGUEIRA, SALSA,'CAROBA e GUAYACO, tendo a satisfacSo do conrmunicar-
Ihe o seguinte:
Fazem seguramente cinco annos que emprego na minha clnica o seu j tao reputado Elxir, em muitas affeccoVa de
natureza syphilitica e em algumas de fundo escropbuloso, tornando-se mais notorias as virtudes curativas-deste preparado nas
primeiras 'aquellas affeecoes.
Com o seu uzo prolongado nunca observei as perturbaSes gstricas qne sem npparecer quando applicamos outeos me-
dicamentos congeneres, tornando por isso segura e fcil a sua administracSo at as creanyas.
Nao hesitarei em recommendal-o com confianc* nos estados pathologicos supramencio nados, sendo como a nobre mis-
al* do medico coatribuir para o alljvio e bem estar da humanidade que soffre.
Autorizo-o a que^faja o uso que lhe convier d'esta minha declarafo e disponha do amigo obrigadoDr. Alvm
q Beuiao.
NCOS DEPOSITARIOS EM PERNAMBUCO
Francisco Manoel da Silva k C.
23Ra de Mrquez Olinda23
Presos: Buzia 3QSOOO ---- Vidro .
3SOOO
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especali-
dade de molestias de senhoras e cresmeas.
Gonsuitorio e residencia ra da impe-
ratriz n- 18, Io andar.'
Consultas de 8 s 10 da manhl.
Chamados (por esoripto) qualquer hora.
TBLIPHOH& N. 226
fly a-, a,., ^.^g
MEDICO E0PEK ADOR
EsrKciaunAnK
Febrea, affeecoes nervosas, car-
diacas, WlllMlWelrlWIWlflJtJ
BUxir eakeea de negro do Dr. Mana
Rota, analynado em Parla e ap-
provado pela Inspectora eral
de Hya-iene.
(Premiado na Exposic5o)
Continuamos a orevenir o publico que o Ter-
dadeiro elixir cabeca de negro o da formula
do Dr. Santa Rosa, que como garanta tem em
ten favor os attestadoa passados pelos mais dis-
tinctosmdicos, desta e dems provincias do
imperio, por pnarmaceuticos, desembargadores,
advogados, eeaenbeiros, commerciates, empre-
idos publico, lentes da Faculdade, artistas,
etc.
Pique, portanto, o publico sabendo qne o eli-
xir fabricado na roa da Cadeu, pharmacia de
Heniles Sonsa Pereira. Successores, umaimita-
caedonosso.
Beposito do Terdadeiro ra do Bom Jess a.
Bronchlte aguda ou cfarouica
O Peitoral de Cambar o melhor re-
medio.
Auxilios la
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWUNSC'N|
mado pela Universidade de 1
Estados-Unidos, tam aborto o seu e<
torio, na ra Baro do Victoria 18, l\aa-
dar.
Consultas da 10 s 4 horas dfj^^^H
-j.'' n m t1"! -'i rio '.


1889


e ioflamma
o mal, produz
i completa utceracao na sua substan-
as consume ioteirameate e aps de si
fm mo
terriveis consecuencias po lem se fcil-
^^HT em todos os casos, usando se em
^H**at de Anacuhuita xarope delicio-
do do sueco balsmico de urna arvore
i chamada Aoacabuita, o qual allivia e
arecer dentro em poucas horas, a tosse
violenta e inveterada.
8 perleitamente livre e isento de acido
prosaico, coptido geralmcate em todos qs mais
peitoraes ou xaropes feitos de fructas acres;
WD tao pou:o contem partcula alguma de an-
tamonio da que aquelles igualmente se acham
impregnados.
O seu aso est se tornando universal, e os m-
dicos os mais eminentes Ihe cone;dem sua plena
approvacao como remedio seguro e eflicaz con-
tra as tosses, catarrhp9, bronchtes, aslbma, es-
ponencias e dores de garganta.
Como garanta contra as falsifleacOea, obser-
ve-se bem que os nomes de Lanmaa A Kerap ve-
abam eslampados em letras transparentes no
papel do vrinho que serve de envoltorio a cada
garrafa.
Adiase i venda em todas as boticas e lojas de
drogas.
-*ses
geiro, animou o fabricante a expbrtal a conven
cid de ter araode aceftacao aqu.
Est venda era gro-so e a retalho. Machado
* C, ra do Viga rio n. 19 ; Jos da Costa Ca-
jwo C, ra da Cruz n. 13 ; Lopes A Araujo,
roa do Livraa-ento n. 38; Vasconcellos Sobrinho
C, roa da Aurora n. 81; Ramos Ferreira *
C. ra Mrquez de Olinda n. 50 ; Albino Fer-
sanJcs ra Mrquez de Olinda n. 2 ; Antonio de
aiaeida Rabello, "esquina da ra da i'nio n. 2;
Aaevedo Mata A C, ra da Imperatriz.
m
EDITAES
O l>r. Joaquim da Costa Ribeiro, juiz de direito
lo civel desta cidade do Recie e si.-u termo
capital da provincia de Pernambuco, por Sua
Magestade Imperial e Constitucional o Sr. D.
Pedro II a quem Deus guarde etc.^
Fajo saber, aos que o presente edittt virem oa
tle noticia tiverem, que por parte de Joaquira
Soares Neves me foi dirigida a petico do tneor
aeguinte :
JHu. Sr. Dr. juiz de direito do civel.)iz Joa-
auim Soares Neves, que sio decorridos mais de
7 fias da kitimacao a iliguel Jos Barbosa Gui-
maraes e outros do despacho inierlocutorio, pro
Jferkfo por V. S. a 11*. 200 dos autos da execugao
isnssss teifft- pmts? PTjuW
vera requerer de conformidade co:u o nelle de-
terminado, edital convocando-so artistas que pro -
paabam-se (propostas que devem ser apresen-
jadas na primeira audiencia do juizo) a efTeetuar
ie forma completa a obra da ooilocacSo das duas
grades de ferro, inclusive nio de obra e mate-
nas duas janellas (urna em cada andar)
COMERCIO
Revista do Mercado
IECD72. 12 DK OUTBBO DB 1889.
O movimento limitou-se a pequeas transac-
jBes do. mercado de cambios.
Bolsa
"BOTA^ES OFFICIAES DA JUSTA DOS COB-
EECTOEES
Recife, 12 de Outubro de 1880
Ro-houve cotacao.
O presidente,
Candido C. 6. Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Oubeux.
Cambio
Sao houve altcraro na taxa bancaria, que
soatinuou a ser 27 3/8 d., saccando os bancos
rrigrnnas quanlias a 27 11/16.
Em papel particular aSo houve raovimeato al-
BB.aiostando-se os bancos,.depoi de 2 horas,
a tomar a 27 3/4.
Jo Ro baixou a taxa bancaria a 27 7/8 para
B5/8.
O mercado fecbou calmo.
TABELLAS AFFIXADA8
La Rosa Alemana
E"o nome de urna qualidade de ceneja branca
pie pela primeira vez veio a esta provincia. A
aneja La Rosa Alemana nao contera cidos ou
productos cbimicos.
A prepararlo da cerceja La Rota Alemana,
sfcegou ao mais'alto grao de perfeicad. E* n-
kUar. rauitiasimo agradavel ao paladar, fi -
nalmente urna combinaco de substancias pode-
rosas para a boa alimentacSo. Asa^jj*amadas
servejas nao trazem o nome toftMafWe. En-
aetanto o propnetario da cerveja La [Usa Ale-
maau, tendo conquistado o segredo da sai sau-
mvel cebvria, registrou a marca com a soa Ur-
na do rotulo.
E como teve a lionra de requestar a sympathia
pabliea, e para que a ceneja La Rosa Alemana
continu, a gozar do conceito do respeitavel pu-
keo, amiudadas vezes manda examinar a sua
cerveja pelas celebridades cbimicas.
Diversos atistalos de cbimicos e doutores em
edicinajusBcam que a ceneja La Hosa Ale-
mana muito saudavel e um soberano aliento,
, cajo* docamentos licam disposicio do respei-
ttarel publico.
, Diz o Dr. Vernicr: Tenho por muitas vezes
laminado no laboratorio publico a cerveja La
i Alemana e nao encontr materia cbimica e
ama gigantesca prepararlo de substancias
representara urna valiosa riqueza para ali-
meatacao. A ceneja La Rosa Alemana goza de
j-raede conceito ua Europa, e um llustre cava-
meiro dcsta praca, ha pouco chegado do estran-i ente assignaram novo termo de 30 dias aos
er execntada de conformidade co
determinado nos venerandos accordos exequen-
de fls. 100, 112 e 117 verso dos alludidos
autos de execugao a saber grades de ferro col-
locadas ua parte interior' de cada urna dessas
janellas, e tao junto o gradeamento de cada urna
deltas que por elles se nao possa tancar cousa
alguma sobre o telbado da casa do supplicante
(ajem questo com a dos supplicadas)ecau3e-lbe
qualquer damno, obra esta que corre por cunta
e custa dos supplicados executados, e mormente
quando por si a nao poseram em prattea no termo
qoe lhes foi as signado e do qual foram lancados;
devendo ootro sim, ao proponente, cuja ^re-
posta for aceita em juizo, flear marcado o praso
de 6 dias, e sob flanea idnea, para dal-a por
Belmente concluida, pena de o ser i sua cusa
e seu fiador; seguindo-se depois de aceita a
proposta nos mais termos simultneos da execu-
gao contra os executados, como de lei e deter
mina o mencionado despacho de lis 200 dos
autos.
E' correte em nosso direito, e pois as leisdo
prbeesso, qoe as costas em que forera os execu-
tados condemnadosna accSo co03titue accessono
desta. c tanto mais quanto faz parle do pedido,
e assim nem mais e oem menos, o que v se
expressamente, quer nos venerandos accordos
exequeodos cima citados e qner de lis. 419 v
a 121 do final da carta de scawDca que executa-
8e ; se nao meaos certo, em nassa jurispruden
da civel, que as sentencs excretara se, e anda
mesmo as alternativa* ou condiciooaes permit-
tidas em nossa legislafo civel, como expressa-
mente o determinam, e nao pode-se derogal-as
as execugOes e nem estender-se alem do que
suas palavras soam e declarara Pereira e Souza
nota 770 ao 386, nota 58 i ao % 283 e nota 36'i
in fine ao 280, Teixeira de Freitas/primeiras
linhas do processocivil volume Io nota 605 a0.
298, nota 585 ao g 295, volume 2* nota 709 ao
I 37i, Ribas. Consolidaco das leis do p
civel. volume 2 art. 1,202 e nota l.Sift
l art. 309 e nota 809 art. 490 e comine
oltros fora de qaesto, que correcta e
mente correu o presente processo de'execn
porquanlo, etUbot em parte trata#a-se de urna
preslacSfl^de facto pelos executados, e para o
qual tinham elles por acto proprio de fazel-a
dentro do praso determinado na sentenca exe-
quenda, sem at ahi entrar a iniervenco de ter-
ceiro, nao deixava por isto de o processo da
execugao em todas as sois partes fis. 119 v. a
121 dos autos, correr simultneamente para o
completo em tudoda presente execugao.
Foi assim que, como os autos o provani. para
o cumpnmento da carta de sentenga exequenda
em todas as partes fls. 119 e 121 v. e disto v-se
o mais que os ditos autos demonstrara de fls.
123 a 129: opposeram embargos dita execugao
cuta solugSo final para o proseguimiento da refe
rida exei ugao a que ve se de fls. 177 a 204 das
quaes 6 evidente que, depois de considerados
csses embargos decididos contra os supplicados
executailos, o supplicante exequente. laneando
o termo assignado penhora, anda prudente-
xVctuftr d<
brado n. 36, da ra
Cruzes, pe;
cuja obra dever sr
com o determinado
da Reiaco, sendo as fra
na parte tatarior de cada
e tao junto o gradearaeoto
qoe por ellas se nao possa langa
aobro o telbado da casa do
sar-lle qualquer daino, o
por conta e custa dos -u.
visto por si a nao terem posto
termo que lhes foi assijnado
langados, ficindo, ofltrosin, ao,
proposta for acceita, marcado
e sob (langa idnea, p;.
cluida, sob pena de o se/' !
fiador, conforme tudo i
supra transcripta.
Pelo que todo e
executar a referid
grades poder a
raeica audiedeia deste
19 do correte, s hora
proposta coraprehender o
raao de obra.
E para que c
mandei pas?ar
pela imprenta
Dado e pasa
de Outubro
Pdro Tertul!
"erever, subsen
da Cunha.
Joaquim da Cusm

executados para por si effectuarem a collocago
das grades, e quando o nao tizessem ser isto,
sua cust, executado por terceiro. termo este
que novamente foi langado sem dita execugao, e
o interlocutorio de fis. 200 o reconheo.
.Este despacho parece ter .tirado fundamento
na doutrina expedida por Bernardo Teixeira de
Moraes Leite Velbo em sea tratad de execugoes
de sentengas (edigo de 1885) sobre prestago
de factocap. 14o qual, em sua nota geral a
todos os artigos do citado capitulo fundase nos
principios e doutrina simplesmente de praxiitas
antigos e modernos, como na legislaco subsi
diaria de paizes cultos, reconhecendo que em
nosso direito nada ba de formula regular para
um processo de execugao de tal naturez?, e se-
gundo o julgado, em todo caso, em seus arts. 310
312, 320, 367 e etc, recoohece a regulan lade do
presente processo de execucao no ponto em que
est.
Temos descido a este*argumento somente no
desejo de provar sua regalaridade e prevenir
objeeges contrarias a isto.
Sos termos expostos. Pede deferimento. E
R. M. Recife, |8 de Outubro de 1889. Castello
Branco.
(Eslava sellada com duas est^mpilhis de O
ris, regularmente inulilisadas).
E nada mais se continba em din peligo aqtii
transcripta, a qual, sendo por raira Ifda e exa-
minada foi deferida pelo despacho do theor se
*"s7ni*m termos. Recifc, 9 de Ontubro de
1889. -Ribeiro.
E nada mais se continba em dito despacho
aqui bem e fielmente copiado; em cumpnmento
do qual o escrivao de mea cargo Pedro Tertu-
liano da Cunta fez paasar o presente pelo theor
do qual se convoca artistas que se proponham a
f ar 1 8 3 n. b 2 5' r-CO "9 s I S o i
o c.' o
P a
ce <1 V 1
* Z
= * .
,
' E. * *
?* 8
- \ ** ^ a. >
a
M
^* a. s"
1 i- S ti ce ce ce
8
# w CJC o. 5
% S do < ? '
3
t* s. 3'

s 9
Algodo
Mantem-se a colago de 6*100 para o de 1*
sorte do sertlo.
A exportagao, feita pela alfandega oeste mez,
at o da 10. ailingio a 290.091 kilos, sendo.....
142.610 para o exterior, 147.481 para o interior.
As entradas verificadas at a data de boje so-
bem a 3 304 saccas, sendo por:
iarcagas. *.... 513 Saccas
/apures..... ...
immaes.....' 863
Via-ferrea de Caruar. 60
/ia-ferfea de S. Francisco. 129
Via-ferrea deLimoeiro ^ 1.7J7 <
Sorama. ,
Assncar
Os precos pagos ao agricultor,
gundo a Associeu Commerci
js seguintes: ,
Usinas.....
Branco f
Somenos. ...
Mascavado purgado .
Bruto especial
Bruto bom ....
Bruto baixo .
Ketame.....
3 304 Saccas
por 15 kilos, se-
Agricola, foram
3*300 a
34400 a
3*O0 a
2*200 a
1*600 a
1*400 a
1*200 a
*800 a
3*900
3*800
3*200
2*400
1*,00
1*500
1*300
1*000
A exportagao, feita pela alfandega neste mez.
at o da 10. subi a 1.455.485kilos, sendo 150.' 00
para o exterior e 1.305.485 para o interior.
As entradas verific-tdas at a data de boje so-
bem a 40.091 saceos, sendo por:
Barcagas
Vapores.....
Animaes.
Via-ferrea de Cmara.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Limoeiro
Somma.
14.427 Saceos
...
2.446
596
i!.597
10029
40.091 Saceos
Agurdente
Cota-se a 90*000, por pipa de 480 litros.
Aleool
Cota-se a 183*000 por pipa de 480 litros.
el
Cota-se a 30*000 por. pipa de 480 litros.
Coaros
Couros salgados, 345 ris, e os verdes a UO
ris.
Paata da Alfaadega
SEMiSi DB 14 A 17 Dt OCTLBBO DE A089
. 300
. 220
. 113
. 150
. 350
353
80
800
Assucar retinado (kilo)
Assucar branco (kilo)
Assucar mascavado (kilo)
Agurdente.....
Aleool (litro) ....
Arroz com casca (kil.oj
Jgodao (kilo)
Bagas *
Bori

Juizo dos feitos da fizeada
Escrivao Torres Bandciru
No dia 23 do corrente, depois a
irao a praca por venda, os predios
clarados, peuhorados por execugao da .
vincial.
Santo Antonio
Sobrado ra do Fogo n. 5, ecm 2 jaoejf
porta.tdo frente, 2 salas 1 qnarta. coin
qolntatoafdaso; o p,nmentsuperior''
2 ftSB [BBarto. cozmlia 'f>
70 cea*aB|ros' de Frente. 60-melrs e
metros He^fcndo, em ino estado, uvaliai
200>000, perteacenle a Mana Bernardiat
teiro.
S. Jos
Casa travessa do FrcilaS^p. 28,.com
janeMa de frenie, 2 salas, cuartos, cosiiil
terna* quintal cercado, 2 netro> e 69
tros de frente e 11 metros e 70 ceotimetros
fundo, avahada em I59J0W pertencente a Fr
cisca Emilia da Silva. i ,mr
Boa Vita
Casa ra do Baro de S. Borja, de pedra c
jal, com o loes de madeiiu. porta e janella de
frente, 2 salas, 4 quarlos, cosiuba externa, ca-
cimba, 15 metros e 50 centmetros de frente, 20
metros de fundo, avahada em 200*000. ,
Um telheiro sobre pilans,*oticrio de lelhas,
com estribara, cora 9 met|o* o 10 ceutlmet
de frente, 11 metros de fuido, araliado em
204000.
Um dito de madeira, conerto de zinco, coi
9 metros e 10 centimetros de frente e 11 metro
de fundo, avahado era 33*00o
Ura dito coberto de tenas sobre pilares, com
9 metros de frente e 2 metros de fundo, avalia
do em 40*000.
Quatro casas pe tahoas, com 2 salas, 3 metros
e 10 centmetros de frente, 6 metros e 40 ceoJfA
metros de fundo, todas avalladas em 200*009; S
Urna dita de taboas, cobervii de zinco, cora 1
porta de frente, (i metro- e 70 centiraelros de
rente, 4 metros de fundo, avahada em :i.'i000,
Urna dita de taboas, corterta de tenas toa
loria e janella, 2 -alas. 1 quario, i metros e 90
centmetros de frenie, 6 metros e 4 centmetros
de fundo, avahada em 50*000.
Tres casas Je talwfs, com 1 porta, cobertas
de tedias, 3 metros e 4 centmetros da frente,
avahadas todas.em 120/000.
Urna mta de taboas, cobertt de tenas, dflsj
porta e janella, 1 sala, i qub, 7 metros d<
frente. 7 metros de fuinlo, 2Smsbs k 80 wnti
metros de frente, avavatiada 'Sm'-10*000, 1od
na raesma ra e pertencentes a francisco
de Meo doea.
Casa roa do Coronel Sameoha n. 50,
porta e janella. 2 salas, 3 quartos, c/isioha
quintal, acimb. 4 metros e lo castnei
frente, 15 metros e 10 centmetros de fundo. w>r
Casa Estrada Velba d Santo Amaro n. 8,
tendd no pavimento terreo 1 porta-de frente, ja-
nellas nos oitOes, 2 salas, qmitro quartos. s itea
cosinha fora e 2 quartos no andar superior 3
janellas de frente c em cada oito' sem repar
tmenlo, pequeo sitio cercado, e cacimba, 6
metros e 90 oentiaictrus de frente. 10 raeiroa e
.00'
o.3 janellas de
_p^^Bo d forro, e porta no oito, terreno
lo, com diversas arvores de fructo, 2 salas,
' tos, despensa fora, 6 metros e 40 centi-
i de frnte, 10 metros e 10 centmetros de
! por 240*000 por ser a segunda vez, per
He a Alexandrno Monteiro Correia de
Afopado3
frvessa de Mitocolorab n. 2, com 4
el porta de frenie, 3 alas. 2 gabinetes,
ros, 11 metros e 80 ceotimetros de frente,
etros e 40 centmetros de fundo ; mais um
cora frente murada e porto de ferro,
ida era 800*000, pertenceuie a Jos Pedro
loso da Silveira.
Apipucos
^Ba Estrada do Enienlio n. 32, de taipa.
"janellas e 2. portas de freote, 2 salas, 3
Cfnha interna, quintal grande, arba.'i-
avaliada em 400*000, pertencente a Fran-
Carneiro Monteirs.
Aluguel
.dio no terreno no Becco do Pombal, 2 por
3 janellas ie frente, 2 salas, 6 quartc?, co-
f fra, 2 cacimbas, coclieira e sitio, por *'*
iae3, pertencente a Jos Moreira da Silva.
Movis
o de amarello ora frenteenver-
b da mesraa madeira, 2 fileiros de
Texisientes ra do Mrquez de OJin-
a va hados em 300*000, pertencentes a
btoiiio Perei'a.
llecire, 12 de Outubro de 1889._____________
issretaria faz-se saber a Jos
Silva, ex-praga do 2.* bata-
na, que tendo sido exclui-
do serrino par desergSo o
o soldado ilnoel Camillo
por fi>rca do artig-o G.- do re-
6 de Setembrc de 189'
presente edital ao servigo
I c mformidade com o ter-
b.lidade que asaiguou nes
uentt
iado
do commando das armas de
. 12 de Outubro de 1889.
tenante Juan 0. Muciel da Silva.
Secretario
Relacstov
dienta
Pernal
retarla da l*roTineia
ute edital favo publico que. nesln
reccbenj se gropostas at 20 do cor
para fjMinento dos objectos ne
ao set gspWpmle constantes da rea
uida trnsenla :
{ O secretario,
Francisco L. Mannho de Souza.
os pbjectos necessarios ao expe
da Secretaria da Provincia de
ibueo.
rras de metal para papel, caixa.
ias de Agalh para taSs, urna,
ante grosso, libra,
no, dem.
de vidro linos, um.
de Agath para agua, um.
las de vime para papel, urna.
Casetas firis. duzia.
i'.amvetes linos, um.
Esnarradeir.is de Agath, urna.
jEspanador de peona, ura.
Di lo de palha, um
Knvel(.p;,es para olicios de dilTerente lmannos
HKormatos era papel azul ou branco, com e
rvta ki.ierJpcTio, cerito.
biii's para cartas ofliciaes do taraanho da 4.
rparte de orna folha de papelMinistro com
Tflseripco e coroa, caixa.
itos de lena! tamaito sem inscripeo, caixa.
j^tos menores para, papel de formato Atnisa-
de- caixa.
Ealrados de. maleiralouro um.
Sscovas pira limpar mezas, um.
Forador de ac para papel, um.
Mana arbica dissolviila, fiasco.
Dita dita em carago, libra.
Marra de barro urna,
api* nreto, duzia.
Hita-; de cor, dem-
Lacre, caixa.
Livrosaem branco numa|ados e riscados, coi
Carocos de algodio (kilo) ... 20
arvao de pedra de Cardiff ton.) 16*000
Farinha de mandioca ltroj ... 0
Folhas de iaiiorandy (kilo/ ... 300
Genebra (litro)...... 200
Graxa......... 250
Mel (Utro)........ 70
Milho (kilo........ 90
Po Brasil (kilo)...... 33
XaJo* descarga
Barca nacional Mara Angelina, xarque.
Barca norueguense Solid, carvao.
Biitrue iugijrz Tablot, bacalbo.
Hrigue portuguez Adelina, varios gneros.
Brigue allemo'/nsW, gorduras.
Lugar nacional Loyo, xarque.
Lugar nacional Zcqmnha. varios gneros.
Lugar allemio Haiold, varios gneros
Patacho americano Teneriffe, farinha de trigo.
Patacho duiam irquez llansine. Marte, xarque.
Patacho dioamarquez tete Katanne, varios ge-
neros.
Vapor inglez Capua, varios gneros.
Isaportacao
Vapor inglez Merehant, entrado de Liverpool
e Lisboa, em 12 do andante e consignado a Sa-
muel L. Johnston, manifestou':
Carga de Lisboa
Alfazema 10 saceos a Cunha Irmaos & C
Azeite 10 caixas a Francisco Ribeiro Pinto
Guiraares & C. Alpiste i barrica a Guimaraes
4 Valente. Amendoas 1 barrica a Jos Joaquim
Alves & C,. 2 a Joaquim Felippe & Agutar.
Batatas 50 i caixas a Ferreira Rodrigues ie C.
Bagas 1 barrica a Gomes Baia & C.
Ceblas 25 caixas a Paiva Valente & C, tfta
Gonga'lves Rosa Fernandes, 10 a Figueiredo
Costa & C, 30 a Souza Basto Amorim & C, 100
a Ferreira Rodrigues & C.
Cal 50 barricas 4 ordem, 50 a Tavares de Mel
lo Genro, 50 a Paiva Valente & C-
Conuervas 15 caixas a Domingos Ferreira da
Silva & C.
Fructas 30 caixas aos mesmos.
Figos 20 caixas a Silva GulmarSes & C, 4
Joaquim Felippe & Aguiar.
Livros 1 caixao a Francisco Ribeiro Pinto Gtt
maraes S C.
Macas 15 caixas a Ferreira Rodrigues A Cj
Mercurio 1 caixa a Manoel Collago 4 C.
Pedras 302 a Amoriui Irraos 4 C, 250 a Leal
(rmos.
Passas 4 caixas a Paiva \ alent & C, 6.a
Guimaraes 4 Valente, 3 a Jos Joaquim A1 ves, 36
a Silva Guimaraes 4 C, 3 a Joaquim Felippe 4
Aguiar, 2 a Pocas Mendes.
Tofciobo 5 barra a Domingos Ferreira da'
Silva 4 C. ffl
Uvas 50 caixas a Joaquim da Silva Carneiro,
10 a Ferreira Rodrigues A C lo barricas a w^m
Guimaraes 4 C, 6 a Pogas Mendes 4 C
Vinho 4 pipas e 50 barris a Paiva Valente &<
C, 4 e 40 a Jos Gomes Gauches,.! a J. de Car-
valho, 90 a Domingos Cruz ii C, 5aV. da
Silva Loureiro, 10 a Pogas Mendes 4 C, 3 a A
J. da Costa Araujo, 20 pipas, 65 bar
xas a Souza Basto Amorim 4 C.
Onre.ias para sello de patentes, em pes, libra.
Obliterador, um.
Putinas de ago de differentes fabricantes e mar-
cas, caixa.
Vastas para escrever, urna.
Ditas par-i %ondugd de expediente, urna.
P iie Aeatn para cisco, nina.
Papel rosdo. pautado, com inscripgoes.para ex-
pediente, resma.
!...... m mtmm
CaM 90 8aceos a Joo Fernande.s de Alfllei-
da, 120 a Figueiredo Costa & C. 60 a Lopes
de Maizalhes, 213 a Co-la Medeiros. 70 a Pe
reir de Carvalbo 4 ., 224 a Pana Valente 4
C, 293 a Domingos Cruz 4 C, 21o a Joaquim
Ferreira de Carvalbo >\ C 410 a Mitioel dos
Santos Araujo, S' a Souza aslo, Amorim &
C, 100 a Pereira Carneiro 4 C. '
Fumo 199 volumes a Azevedo 4 C, 6 a Fi-
gueiredo da Costa 4 C 15 a Paiva Valente *
C, 5 a Almeida Machado C 40 a Moura Bo,--
ges 4 C, 87 ordem. ito era Tolli 10 fardos a
Esnaiy4 Bank.
Malas 6 volumes a Itaia Sobrinl 4 C 4 a
Ramiro M. da Costa C. ,.
.Japel 1 caixa ordem.
Panno de algodo 50 farios a Ferreira 4 li-
maos, 78 a P.odrigups Lima C, t a Machado 4
Pereira, 9 a A. de Brillo 4 C, 228 ordem, 13
a A. Machado 4 C, 2 a Manoel Collago 4 C.
Saccts vastos 6 fardos a Browus 4 C, 8 a J.
Fuersienberg.
Espirito 25 caixas ordem.
VUibo 3 pipis e 79 barris ordem.
Vinagre 2 pipas ordem.
Xargue 500 fardos a Pereira Carneiro 4 C.
Carga da Baha
Banha 5 barris aos consiKnatarios.
Erva doce 13 saceos a Silva Guimaraes ^ C.
Farinha de trigo 1 barrica aos consignatarios.
Massas 100 caixas a Ramos Geppert 4 C.
Panno de algodao -'O fardos a Oliuto Jardim
v ., 25 a Guerra v Fernandes, 20 a Radrigo
de Carvalbo *. C, 25 a Gongalves Cunha A C.
100 a Machado 4 l'ureira, 25 a Andraue Lopes
* C.,307 urdem.
Vapor allemSo Batnos-Ayres entrado de Santos
c escala na mesma data e consignado a Borstel-
mann & C, manifestou :
Farinha de trigo 300 saceos a l. Burle 4 C.
Fareho 100 saceos aos mesmos.
Vinho 1 caixa a R. de Drnsina 4 C
Dito, branco, pautado, com nseripgito. para ex-
pediente, resma.
dem, almasso, pautado para copias, resma.
dem, dem, liso, dem, resma.
dem de linbo azulado, pautado, sem inscrip-
go, resma.
dem grande para ttulos, com coroa, folha.
dem branco pautado pora mappas, de differen-
tes tamaohos, folha.
dem formato-Ministropara cartas com corda
einserpgo, caixa.
dem, dem, sem cora c inscripeo, caixa.
Papel para carias formatoAraisadesem ios-
cripgio, cjixa.
dem carionadc para patentes,.folha.
dem, matta boVro, folba. -
Mein grande de liulio. pardo, para envolu-
c.-qs, folha.
Quartinhas de barro, duzia.
Haspadeiras de ac, urna.
Regoas de madeira, uma,
Rfigador ae lamirub. ura.
Sabonetes tinos, um.
Ditos ordinarios, um.
Tinta azul-negra -Bfufc e Black -frasco.
dem carmra, frasco.
Tieleiros de vidro tlm.
Toallias felpudas para raos, dusia.
Timpaoos', um.
Thesouras para papel, nma.
Vassouras americanas, urna.
5. SeegAo Secretaria da presidencia de. Per-
nambucoEm 3 de Selembro de 1889
Por esta secretaria se faz publico que tica
aberto o pra.-o de 50 dias, a cootar desta data,
para o receoimeato de propostas em carta fecha-
da dos concurrentes construego de urna es-
trada de ferro deque trata a leiprovincalinfra
n. 2.035 de 8 de Agosto prximo lindo.
O secretano
Francisco L. tarinho de Souza
LE .N'.' 2.036
Manoel Alves de Araujo, do eooaelho de Sua
Magestade o Imperador, bacharl formado em
Ciencias soi iaes e jurdicas pela Facnldade de
S. Paulo, cominendador da Imperial Ordem da
Rosa e presidente da provincia de Pernambuco
Fago saber a todos os seos habitantes que a
Assembla Legislativa Provincial decretou e eu
sanecionei a resolueo seguinte:
Artigo i." Pica concedido o eogenheiro New
ton Cesar.liuilamaqui ou a quero tnelhores vau
tagens otferecer privilegio i-or 60 annes para i
conslruegio. uso e goso de urna estrada de ferro
de bitola estrella, que partindo da Sera Dous
irinos, na extrema desta provin a com a do
Piauhy, va terraiaar na villa de Peirolina pou-
io maifinal do Rio S. Francisco
5 1" A zona privilegiada lera 10 leguas para
frada lado do eixo da liHba, sem que seja isso,
era lempo algum eiiipeeilho a que a quulquei
mitra estrada de ferro, parallela ou nao a de que
cogita a presente, coneessi), possa a provincia
azer cotiresfo de zona privileiriada. N> c*so
le futuras concessOes, se a zona privilegiada da
estrada a que refere, se a actual le for invadida
pela de qualquer outra estrada de ferro conce
dula mais urde pea provluda, ser o espaco
de tena qne entre as duas estradas mediar divi-
dido ao meio, (cando uma met.ide delle cpmu
zona privile-iaila de cada u::ia das referidas es
iradas
i." Era igoatdade de condiges o concessio
nario lera preferencia para oonstfUecSo, uso. e
goso de fluraa r.tiiaes convergentes.
3." Ficara iseotos de direitos e imposto-
provinciaes e mumeipaes os edificios, as naacM
aase uialeriaes necessarios jwra a constiucco e
exploradlo d,i linba incipal e dos ramaes que
forera construidos.
4." O eoneassienarib ser obrigado a cons-
truir linha lelejraphica para uso publico epar-
ticular da s/ferida estrada e raraaes, gosando de
igual isengao dodireitos impostos.
df
!C1-
Fica ccjprSilida a aaranlia de juros
bre o capital que for era pregado effec
senc;
5-
6 % sobre
vaoiente as obra3. calculado o prego mximo
do kilmetro, em 25.000* e pdo praso da dura-
go do privilegio, findo o qual reverter para a
provincia a,estrada com todas as suas obras,
luachinisms, raateriaes e linhas telegraphicas.
e bem assim cada ura dos ramaes que tentiam
sido construidos, logo qoe tcrihain sido oxplora-
los por igual tempo,
.. A garanta de juros so se tornar elTec
irva no caso de ser Invada a effeito a concesso
.la estrada do forro de Amarante na provincia de
.. Piauny a erra Dous Irm3o*- a qual prende a
de dfferents^.raajmjs e fon* -*-"V wcfi|9aWffa*ndoo concessionang o
Z%\ orroma" m- direito retena garanta se obliver o governo
garanta
eral, subvengo kilomtrica, quantia de juro.-
ru qualquer outro favor equivalente.
7.9 A provincia ter o direito de embarcar
irratuitameiitt a sua forga publica, autoridades e
respectivas cargas.
8." O concessionario poder transferir em
presa ou companhia, que organisar o presente
privilegio com todos as seus favores e obriga-
ges.
devorad- ser apresentados os respectivos
definitivos e os respectivos orcaientos deu.
dos e ter cometo de execucao as obras, ca>
cando a concesso, se defl&fo desse praso nio
forera ditas obras comegadas salvo caso de for
ga maior, devidamente provado.
Art. 2. Ficara revogadas as dispOgoes en
contrario.
Mando,--portaoto, a. todas as autoridades a
quem o conhecitnento e execujao da presente-'
resoluco pertencer, que a cumpram e facam
cumpnr to inteira.-nente como oella.se eom-
tni. *
O sec'retario da presidencia da provincia a fa^-a
imprimir, publicar e correr.
Palacio da presidencia de Peroanbuco, 8 de
Agosto de 1889, 68- da Independencia do fra-.
peno'-
L. S. C M. Alves de Araujo.
Sellada e publicada a presente resoluco nesU
secretaria da presidencia de "ernambaco, aos 8-
de Agosto de 1889.
O secretario
Francisco L Marinlw de Souza
5.* seccad.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, do
ordem do Exm. br. Dr. vico-presidente
da provincia e nos termos do 2 do art.
Io da lei n. l,90Re 4 de Junho de 1887,
que, tendo-se concluido por meio de laudo
de arbitro desempatador, a questad de ava-
.iagao do material da empreza de ilumi-
aajad gaa desta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
cs, contados da data do pr esente edital,
para- contracto da dita illuminacao, me-
diante as seguintes clausulas da citada lei:
3." Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com eift sjHresente
documento de haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:0005
em dinheiro ou apohees da divida rtubi-.
-ja, para garantir a aceitacSo do contracto
ao caso de ser preferida a sua proposte
4." O deposito, a que se Refere o pa.
ragrapho antecedente, nao. ser retirado
pelo contractantc senao lindo o contracto e
servir de caucXo para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
}tie form estipuladas no mesmo.
| 5." O contracto b poder ser feito
ooin quem melhores vantagens offereccr
oa concurrencia.
6. A nao ser no caso do paragrapbo i
intecedente, a actual inpresa nao ter ,
preferencia a qualquer outro propopente.
7. O novo contractante sera obriga-
io indemnisaclo, a que a provincia |
sujeita por forca da clausula dcima ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
rademnisacao ter lugar de accordo com
:ssa mesma clausula, e (cando o materlfi
t obras da empreza hypothecados pro
vincia at que estoja realisada a inder
lacad ou pelo menos depositada a resf
/a importancia.
8. O prazo do contracto nao poder
exceder a 30 annos.
| 9." O preco da illuminacSo, quer pubii-
ea, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metm cubico de gaz, fazendor
je uma reduccSo de mais de 10 [0, para
os e8tabelecimentos de caridade e benefi1-
cencia, e reparticoes publicas.
10." O 8ystema mtrico, si or mais
conveniente, ser adoptado para a med
<\o do gaz.
| 11." A luz ser clara, brante eisenta
de substancias estranbas, que possara>pre-
judicar a illuminacao e a hygiene publica.
12. A intenbidade media da luz. ser
oquvaiente a de dez velas de esperraacete,
das que queimam sete grammas por hora,
correspondentes a 120 graos ingleses.
13. As horas de illuminacao publica
serSo fixadas pelo presidente, da provincia
no principio de cada anno, nao pudendo
ser em numero menor de seis, nem maior
de dez, devendo neste caso haver uma
reduccao no proco do gaz correspondente-
o acrescimo de horas.
CBriguc allemad Insel, entrado do Rio
al oa mesma data ^consignado a
Carneiro A C manifesion
ilraxa 4K6 ninas.
Exportadla
ftECIFE 10 DE OUTCBUO DB 1889
j'iiro o exterior
' No vapor americano Kllianca, carregaram :
Para New York, G. de Mallos irantos 11 fardos
com 2,200 courinhosde cabra e 22 barricas com
1,313 kilos de borracha de mangabeira
- No vapor allemo B. Ayres, carregaram :
Para Lisboa, P. Carneiro & C. 469 couros sec
eos sa gados com 5,628 kilos.
Pan Haoiburgo, R. Brotbers .300 cooros sec-
eos salgado: com 3,60u kilos.
Na barca norueguense SoliJ, carregaram :
Para New York, Julio A Irmo ,,1,000 saceos
com 75,000 kilos de assucar mascavado ; A. Cas-
cao & C 1,000 saceos com 75,000 kilos de ssucar
maseavado.
tara o interior
No vapor allemo Gafua, carregaram :
Para Rio de Janeiro, F. C. Galvo 200 saceos
com 1,000 kilos tte leijao ; P. Carneiro C. 500
saccas cora 38,171 kilos de algodao ; H. Burle &
C 375 saceos com 22.500 kilos de assucar bran-
a 30j saccas com 37,400 kilos dealsodao.
Para 8aatos, P. Caroeiro & C. 9,510 saceos
s de assucar branco, 100 ditos
Granda com 69,000, ditos de dito mascavado e 300 ditos
ltos de feijo ; B. Torreo Jnior
jsac ir branco e
'.i ditos de dito mascavado ;
car branco ; F. Casco & Fho 1.0 barris com
14.400 litros de aguldente ; M. Amorim 3 pipas
com 1.440 litros de nsuardente ; Alves A C-
2->0 volumes cora 13 90 kilos de assucar branco;
Amorim Irtaos 5 pipas com 2,400 litros de
agurdciik*. e 5 ditas coa 2,40 i ditos de aleool.
Para Maranho, C. M. da Silva 47 barricas
com 4.935 kl os de assucar branco.
No hiate nacional xpoiy. carregaram :
Para Ccara, M. Borges A C. 5i> saceos com
3.750 kilo de assucar branco.
No hiate nacional Espadarte, carregaram:
Para Paranyha, V Costa A C. 25 caixas com
20 litros de jjenebra e 6 garrafdes com 280 ditos
de dito.
- Na barcaga Dyttia, carregaram :
Para Ma.eio, P- A vs A C. 3 barricas ecto 270
kilos de assucar relinado.
liaheiro .
BECKBIDO
Pelo vapor nacional Principe do Grao Para,
para
Pereira Carneiro & C. 1.000*000
Rcndimcntos pabllcos
XEZ D OOTDMHO
Alfandega
Renda ^eral
Do dia 1 a 11
dem de 12
:3i:9"3064
23 720*880
Rehda proviaciai:
Oo dia 1 a 11
dem de 12
34:748.1632
3:992*694
337:703*944
38:741*326
Somma Dtal 376.445*tm
Segunda seegao da Alfandega de Pernambuco.
12 de Outubro de 1889.
O thesocreiroFlorencio Domingues.
Oehefe ua seogaoCicero B. de Mello.
Rceebealorla geral
Oo dia 1 a 11
dem de l
12:717*625
094*817
13:712*441
Rccebedoria proriacial
Do dia la li
dem de 1
6:348*223
358*132
6:706*355
Rceifc Dralaage
Do dia 1 a 11 4:627*314
dem de li 128*294
4:755*608
ESI
ercaUo Kaniclpatl de S. Joa
O movimento deste mercado no dia li
Outubro fo: .:
Entrara:
32 bois pesando 4,161 kos.
1335 -eixea 20 ris
ho a 200,ris
farinha a 200 ris
reas a 300rls
de
27*100
1*600
6*400
3*900
2*000
99 ditos de tegumes e fazenda3 400 ris 15 ditos de suinos a 700 ris 8 ditos de fressuras a 600 ris 33 tainos a 2* Rendimento do da 1 a 10 do cor-rente 39-;60t. 10*590 4*808 66*0C 204*200-2.149*460
*-di arrecadado liquido at boje 2.353*6&1
Precos do dia:
Carne verde de 200 a 400 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 1* risidem.
Suinos de 560 a 640 ris dem.
Farinha de 400 a 640 ris a cuia.
Milho de 360 a 40tTri8 dem.
" *e:.$aode800al*200ideiD
Slatadouro publico
Neste estaoelecimeto foram abatidas para o
consumo de lioje 89 rezes pertencentes a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
JEZ DE OTDBBO
SmI........... Tagus............. 13
N*rte..... Maranho.......... 13
Norte......... Sacona........... 14
Europa........ V. de Buenos- Ayrfi. 14
Hamburgd..... Baha ........... 16
Sul....... Pernambuco....... 17
Norte......... Maranhense -..... 20
Europa....... JohnElder........ 20
Norte......... Esmo Santo..... 24
Vaporea a sabir
MEZ DK OCTUBEO
Bamburgo ... Buenos-Agres ...... 13 as 4 h.
Soulhampton. Tagus............. 13 as11 o.
Sul..........Maranho......... 14 as 5 h.
Babia e esc .. P. do Grao Para... 14 as 4
.-untos e esc. V. de Buenos-Ayres. 15 as 4
Santos e esc Baha.......... 17 as 4
Norte.......Pernambuco....... 18 as I
Valparaso
JohnElder.........20 as 11
Uovimento do porto
navios entrados no dia 12
Valparaso e escala26 das, vapor inglez Avau-
cania, de 172 toneladas, commandante Ro-
bert M Kee, e neros a Wilson Sons & C. t
Liverpool e escala21 dias, vapor inglez iler-
chant, de 849 toneladas, commandante J. D,
Platt, equipagem 27, carga varios gneros a
Samuel L Johnston.
Navios sahdos no mesmo dio,
Liverpool e escala Yapo.* ingle Araucana,
commandante Rubert M. Kee, carga varios ge-
noros.
Santos e escala vapor francez Vle de Cearat
commandante E. Lainey, carga vanos g-
neros.
New-York e escala vapor americano Al
commandante J.-K. Beers, carga van
ner
e escala va;
commandante
eros.


>-




f
*'
A
s

nitados poderle para tratar o
ate resolver as questoos qne
se sosc.tarem, quer c*>m o governo,
quarcom os particulares, ficacdo sujeitoa
todos os seos actos s leis e regulamen-
toa ^ juriadiccao dos triWunaes judicia-
rio ou administrativos do pais.
15. O coutractante ser obrigado a
collocar e construir sua custa um ou
mais gasmetros, ss bouve necessidade,
eos lugares qne o presidente da'provk.cia
designar, e a introduzir todos os melho-
ramentos que duranto o prazo do contrac-
to se forem dascobrlndo, urna vez adopta-
dos na corte do imperio on em alguma ca-
pital da Europa.
16. O pagamento da illuminacao pu-
blica e particular ser feto em mocda do
paiz, sem attencuo oscillasao do cambio.
% 17. O contractante poder organisar
companhia, a qual ticar subrogada em to-
dos os direitos e obngac3es do contracto.
. g 18. Para as despezas com a Bscali-
saco do servido daJUuminacuo o contrac-
tante concorrer aaKualnienic com a quan-
tia de 3:000JOOO, que sero recolbjdos ao
Thesouro Provincial.
. 19." O presidente da provincia esta-
beleeer as multas e mais condicSes, no
intuito de garantir a boa exccu^o- do con-
tracto, que* com relacSo a illuminsio pu-
blica, quer com a particular.
Faa-se publico, finalmente, que o novo
i iii|t mi ter de pagar actual em
proas, conforme o 7 o cima citado, a
quantia de 994:9175528, de accordo coir
a avaliacao feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deducir-
se da de 998:7770528, total da avaliacao,
a importancia de 3:8600000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bracos com lam-
peoes, collocados fra do permetro do
contrete. O secretario interino,
Manad Joaqvim SUveira.
Empreza do Gaz
AVISO
A empreza de illuminacao a gaz desta
,cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de hoje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a indemnisaco da empreza
actual a quantia de 998:777(5528, por
quanto foram avaliadas pelo arbitro desem-
patador as obras da mesma empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacao nao pode servir
de base para tal indemnisacSo, por ter
sido Ilegal e irregularm?nte feita, bem
como qne contra ella j protes ou, quer
perante o Exra. Sr. presidente' da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda. tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr. procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvincia.
como quer que. de va ert tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberen fazer a
presente publica cao para scieneia dos in-
teressados.
Reeife, IdeMaiode 1889.
Gerente.
George Windaor,
. Pelo presente edilal se faz publico, que em
virtude provincia, cootida cm ofBcio de 26 de Agosto
indo, e de accordo com o disposto no art. 26 dos
estatutos do Lycen I'aratiyb:no, se aclia em con-
curso a cadeira de geographia do mesmo Lyceo,
vaga em consequencia de terse jubilado o res-
pectivo professor commeodador Tbomaz de Aqu
ao Minadlo, devendo os concurrentes se habi-
itUrem dentro do praso de noventa das, a con-
tar da presente data, e exhibirem na forma do
art 27 dos mesmos Estatutos os documentos se-
uinte?: i. Ceriido de alistamenlo eleitoral,
a documento, que prove tero candidato as con-
iices exigidas para ser eleilor; 2. Polba cor-
rida ; 3 Attestacio de moralidade, pausada pelas
autoridades ecclesiastica e policial do logar de
residencia; 4.a Attestado medico de nao ter mo
ostia on defeitu physico, que o inhiba para as
i'uncces do magisterio.
Reona do Lycen Paraliybano, 12 de Setembro
de 1889.
O reitor do Lycea Parahybano,
Joiiqnim Ignacio d lima e Mowa.
DECLARARES
Monte Pi dos Typographos
de Pernambuco
Ncsta data, por ordem do Sr. 1 vice-presi-
l?nt; aviso todos os senhores associados para
a seso de assembla geral extraordinaria, que
ter lugar no dia 13 do comente, s 10 horas 4
'ianh. na ra Coronel Saassuna n. 41, prmeiro
andar.
Reeife, 9 de Outubro de 188)}.
0 1 secretario,
Gustavo de Alcntara Deao.

Irmandade
DO
"Senhor Bom Jess dos Af-
flictos, na igrejade S. Jos
de Riba-mar
MEZA GERAL
De ordem do irmo provedor, de novo convi-
do a todos es nos308 caros trmaos para compa-
recrem em o nosso consistorio no domingo 13
lo cotren'e. pelas 10 horas da manh, para pro-
.^derm >s eleicio d,>s novos funecionarios que
im de administrar a irmandade no anno com-
promissal de 1889 la90.
Consistorio, if de Ontubro de 1889.
Miguel dos Santos C. Jnior,
' ______Escrivio.
S. R. C.
ociedsdp Bter>Uva Commerrlnl
Sarao exiraordinario domingo, 20 de Outubro,
para solemnisar a posse da nova directora.
Convites para este sarao podem ser procara-
do cm poder do 1 secretario.
ingresaos em poder do theaureiro do sario
Albino Lima.
Secretaria da Sociedade Recreativa Commer-
tiat, 10 deOUubro de 1889.
0 1 secretario
Adolpbo Mandes Torrea
la Casa de Misericordia
do Reeife
PODRt1
DO
CAMPO-
Companfjia tft fregaros
cosiba :os
NORTHERN
de Londres c'Aberdea
Posigo intrnceira (Tjezembro .d I887J
Capital subscripto & 3.000,000
Fundos accumulados 3.421,000
(leeeita annual :
De premios contra fogo Gf>7,000
De premios sobre vidas > 197,000
De jaros 143,000
O AGENTE,
John II. Buxindl.
IflfD&MflflSAJ
Companhia de Segaro
MAKITTMOS E TERRESTRES
EMabelecidaem 1*55
CAPITAL 1,000:000#00
SLMSTROS PAGOS
At 31 de Dezembro de i 8 *
Maritimos.. l,110:000$q
Terrestres? 316:000|we
44Ra do Commereio44
!P :R. O GOa .A. ICWCXWC .A. TDJ^W tfattJP&KDJ*.
E SIS BEtfJp .
Domingo, 131b utubro
PERNAMBUCO
yumn i ii
Xawmen
Idade
Pollo
-Vnlurnlldn-
a*eo
CMa vestimenta
Proprlet*rlo*
Io. ParcoEstimulo (1 turma)800 metros.Aniniaes da provincia qu ai
em' distancia superior a 1000 metros nos prados do Reeife. l'remios
Bonaparte.....
Corsario......
Ilerliai........
Cycloae.......
D'ublin........
Cabrion.......
Bruto..........
Dspota.......
9|Marangaape___
5 anuos.:.
6
B
5
i
6
i
i
5
Rodado.
Cachito......
Rodado.------
Cardo.....
Foveiro.....v
Baio.....
Rodado ......
Alazao......
Pernambuco.
53 kilos.
55 .
ganho o Hippodrotno
40*000 ao # e 20*000 ao
H.e.Laal.
F. Jo Silva.
CofdDlaria Fragoso.
Manot'l J de Miranda. $
i. Mello.
A.T. .
A. F. R. S.
B. Borges k Filho.
PareoIotprensai do Becire 900 metros. -Animae3 da
nos prados do Reeife. Premios
rovincia
iOOO ao 1
Tupy..........
Good morning..
Colosso .......
Pi ramn.......
Village.......
!^|0*000ao2~*.a0iK>e0ao3'' s
7 annos..
5
5
5 >
8
Baio..........
Rodado .......

Castanho......
Mellado........
Pernambuco....
57 kilos.
57 t
55 .
57
55
Encarnado arranco........
Azul e
Azul e e:
Ouro e
Enea
3 PareoDr. Joo de Sa1600 metrosAnimaes
nacionaes at meio
3O0O0 ao 3
4 Pareoi:li
Ruv-Blas..... 7 annos..
Danubio...... 5
Ohiron........ 4
i
Torpedo....... 5
<:ora.........
Maestro....... 5 .
Alazao...
Castaoho
Alazao.......
Castanho.....
Zaina.......
Tordilho.....
S. Paulo.........
Rio de Janeiro...
S. Paulo.
Rio de Janeiro...
S. Paulo..........
31 kilos.
54
51
51
54
52
5i .
Pretoe
Azul e
Azul,
m
Branco
Encarnad
lo (2- turma)-*00 metros.Animaes da provincia 'que nao t
distancia nos prados do Recif,. Premios : 200*000 ao 1, V.
de Rezende.
irdoso.
A. F. R. S.
Condflaria Bella-Vista.
H. W


/
300*000 ao 1, 70*000 ao *> e
Coudplaria Paulista.
Manoel N. Pontes
Coudelaria S. Jorge.
Coudelaria Cruzeiro.
G. Araujo.
udelaria Teraeraria-
Coudelaria Pernambucana.
ganho no Hippodromo
Ht" e 20*000 ao 3
Guarany.......
Cauby.........
Bonjour......
Pombo-Prto..
Esquimii......
Boa-Vista.....
Provencal, ex-
Fanfar. .-----
8 Pintasilgc...... 5
OlBismarck ...
4 annos.
4
8
5
5
5
Rodado...
Castanho.
Zaiao
Cachito..
Rodado...
Baio.....
Rodado ........
Russo.........
Rodado ......
Pernambuco
53 kilos.
53 >
55 <
55
55 >
55
55
53
cinzento,
Ouro e,
Ouro, pf
Verde {
Branco e eacarndo..
'esta ou em raaior

J. Mello.
A. Marques.
Coudelaria Bella-Vista,
delaria Victoria.
Miranda.
.. J.
Azul e
Branco e%
Branco e a:
5 PareoAfrinrili
nra-1430 metrosAnimaos de qual
diurno. Premios: 300
paiz que o3o tenham
ao !, 80*000 ao V

Coudelaria Provinciana.
Jos Mana B. Cavalcante.
Fel G. *MM

JO, estes ltimos quatro mezes no Hfcno-
ao\1'
Para a 22/corrida
A realizar-se domingo 20 de Outubro de 188
** llk^l. EMULAR AO i. lOO metros/ Eguas da provincia. Pr<
150^000 primeira, 30^000 segunda e 15(5000 terceira.
t. flklkIS ONNIUM f.OO meros. Animaes de menos de meio <
gue. Premios : 300^000 ao primeiro, 60)5000 ao segunde e 30*000 ao
terceiro.
^\TilS CONSOLABA OSOO metros. Animaes da provincia qne i
tenham ganho nos prados do Reeife. Paemios: 20O0S0 ao prime
40(5000 ao segundo e 20(5000 ao terceiro.
!%%*> PRADO DA ESTANCIA -1.500 metros. Amimaes nacionaes
at meio sangue. Premios : 350(5 ao primeiro, 70(5 ao segundo e 35(5000
ao> terceiro.
^Ib^^S PROSPERIDADE S&O metros. Animaes da provincia que
nao ganharam em maior distancia nos prados do Reeife. Premios :
200(5000 ao primeiro, 40(5000 ao segundo e 200000 ao terceiro.
t|Kil|COMPENSACAO 1.400 metros. Animaes de qnalquer paa
que nao tenham ganho no Derby em maior distancia n'eslea ltimos 3
mezes. Premios : 4005000 ao primeiro, 80(5000 ao segundo e 40(5000
ao terceiro.
1**.9 PROVINCIA DE PERNAMBUCO -.OO metros. Animaos
da provincia que no tenham ganho no Derby em distancia superior a
milha. Premios: 2000000 ao primeiro, 400000 ao segando e 200000
ao terceiro.
Observa^oes
SerSo acceitas para cada pareo as 16 propostas que primeiro forem lidas.
S se realizaro os pareos em que se inscreverem, pelo menos, cinco animaes
de tres proprietarios diferentes.
Nao poderlo inscrever-sc no mesmo pareo mais de dous animaes do mesmo
proprietario, ou tratados na mesm Candelaria.
Cada enveloppe dever conter urna s proposta e ser recusada aquella ope
nao vier acompanhada^a importancia da inscripcao.
' A'^rectora reserva-se o direito de alterar a colIocacSo dos pareas na organi
5.
.
Ernani.........
Africana.......
Vanda.........
Vaaipa...------
Feuillage.....
Brazil........
5 anuos..
5
8 .
5
3
3
Zaina.
Castanho...
Alazao.....
Inglaterra.......
Rio da Piata.....
O
Franca ........
Inglaterra......
Franca .........
54 kilos.
52 <
02
48
6 .
48
Preto e ouro......
Preto atranco____
Verde.....'......
Grenat............
Branco e ouro ...
Verde............
Coudelaria Paulisl.

A. F.
Goimares & Olivelra.
Condelaria Temeraria.
Coudelaria Independencia
cao^
A nseraj^ao encerrar-se-ha segunda-feira, 14 o corrente s 6 horas da t*SQ,
I na ateretaria <^^erby Club, na roa do Imperador n. 22, 1.* andar.
Reeife, 10"de Outubro de 1889.
Pareoa>r. Perelrav lm*e-1200 metros.-Animaes da provincia que.nao tenhan
nos prados do Reeife, n'estes ltimos 30 das. Premios : 200*000 ao 1
nbo em distancia superior a 1609 metros
"* ao 2- e 20M00 ao 3
Cupido ...
Arumary..
Guarany...
Village....
Singapore.
Templar...
Cabrion...
6 annos..
a
4
*

I
5
Russo..........
Alazao........
Rodado .......
Mellado.......
Russo .......
Rodado .......
Foveiro........
Pernambuco
54 kilos. Azul e branco.............
Azul eouro..............
Azul e branco.............
Encarnado e rosa..........
B
54
54
54
Salvador Nigro.
F. Siqueira & Bastos.
J. Mello.
H.W.
Jos Joaquim de Carralho.
C. & P.
J. Mello.
Encarnado e braaco.
T Pareo-Ktra-706 metros."EOTMpJaIr0TfD1cJga f* teJ3J^L^0"0 PnD0 ne8^8 a^vos cinco mezes no Hippodromo:
Pernambuco .
Invicta........
Ida...........
Fantina
Faceira
Carila Corda
Russa ...
Rodada...
Castaoha:
Tordilba..
Rosilla.
53 kilos.
55
55
50 i
50
Azul e encamado...........
Encarnado e branco........
Ouroe preto..............
Encarnado e branco........
A. F. da Costa.
Coudelaria S. Jorgs.
M. P. A.
J. M.
a. J. Moraes.

O GERENTE,
Henrique Schutel.
a
Garuar
OBSERVACES
Nenhum pareo se realisar sem que corrara pelo menos cinco animaes de tres proprietarios differentes.
Pede-se aos Srs. proprietarios o obsequio de terem seus animaes s 9 horas da manha no ensilhamento
visto como, impreterivelmente, ser cumprido o horario.
O 1* pareo se realisar com os animaes que se acharem no ensilhamento, s 10 horas em ponto, quando oo-
mecar a pesagem.
Os animaes inscriptos pura os ontros pareos devem achar-se no ensilhamento 1 hora antes da determinada
para o pareo em que tm de correr.
Os jockeys que nao estiverem matriculados na secretaria do Hippodromo nSo poderlo correr, cumprindo-lhes
ipresentar as respectivas caderaetas na occasiSo da pesagem.
Os forfait* ser3o recebidos na forma do artigo 62 do Cdigo de Corridas.
PB1EVOS DE BH.HETES
Geraes.............
Entrada e archibancada .
Entrada e ensilhamento........
Entrada, archibancada e ensilhamento .
Cartoes de familia at 5 pessoas.....
Differenca para ensilhamento.....\
Estrada de ferro do Reeife
EDITAL
De ordem do Illm. Sr. Dr. 1* engenheiro servindo da^director, Cde conforatidadeeom a
proposta do Illm. Sr. Dr. chefe do trafego e da locomocSo, Taco publico, para coahecimento e
odos oj interessados, que, a partir de 20 do corrente ficara, vigorando o aeguinte horarie
para os treos desta estrada de ferro do Reeife CaruarU.
Secretaria do prolongamento da estrada de ferro do Recite a Sao Fraaetsc e estrada
de ferro do Reeife a Caruar, em 10 de Outubro de 1889.
0 secretario,
A. G. de Gamit Loto.
HORARIO
Trena da ierra
TtDOS OS OAS
MANHA
1*000
2*000
24090
3*ii00
5*000
1*000
*.
Corrida
1. pareo
2.*
3.
4/
.8
6.
7.
HORARIO
TARDE
Estacou o 1 ce j 9 ."2 E m Ettafes * 1 0 9 -a O S B
M. 2. Horas florar 11. 8. Harae Horas
Beeife... 9.00 Kutnoha 2 49
Tigipi Jaboatio 9.21 9.26 Pomboa. " 3 13 3.18
9.44 9 49l!Viciori.1. 3.50 4.00
Moreno. 10-.15 10.20HT4pera... 4.30 4 35
Tapera.. 10.46 10 61 Morenos. 5 01 5 06
Victoria. 11.31 11.31 Jm boatio 5.34 5.44
Pombos.. 12.03 12.0fci TiKpio.. 6.02 6.05
Rasiinha 12.32 ..... Becilo.^. 6-26
TARDE
Estaf U
Reeife, 10 Outubro de 1889.
11 horas
11 V
12
1
2
3
4
>
e 50 minutos
e 40
30
20
10
O secretario, Eugenio de Barros.
de Seguros
gUtizit ubi*
AOEKTE
Miguel Jos Alves
1. tBam do Bom Irnun-*. 1
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguios a nica companhia
nesta praca que concede aos Srs. segurados semp-
cio de pagamento de premio em cada stimo
umo, o que equivale ao descont annual de cer
ci de 15 por cento em favor dos segirados
Companhia
Imperial
Seguro!
^ eontya Fogo
EST: 1803
Edificio* e mercadorias
SEGURO CONTRA FOCO
Royal Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL. *.000:000
AGENTES
R.DEDRSDA&C.
13Rna Marque* de Olinda13
Tren* da victoria
8 NOS DAS OTI8
TARDE
Estaces
TU.
SB6K0S
ONTRA POfi
M. 4.
Reeife...
Tigipi..
Jaboata o
Moreno s
Tapera.
Victoria.
3
ns
a>
.a .
U
Horas
'm
5.00
5.31
6.06

Horas
3401
MANHA
Estaques
M. 1.
[Victori a
4.06) Tapera.
4.34 Morenos.
5.05 Jaboata o
5.35 Tigipi..
....I Reeife...
o
Horas
6
721
7.511
8.18
8 44
Tren* de suburbios
JHAB CTEIS
,MANH
(9
O
S. 4.
Reeife .
Tigipi .
Jaboato
8.6.
Reeife .
Tigipi
Jaboato
S 8.
Reeife .
Tigipi .
Jaboato
Horas
"5.2
5.41
7.41
8.01
941
10.01
03 H o a "5
C lEttacda i
2
Horas | S 5. Horas
5. [Jaboato
5 23 rriffipio. Reeife . 6.41
7.04.
! 8.7.
7.20 Jaboato *<
7.43 Tigipi . 8.41
Reeife . 9.01
9.20 Jaboato _}
9-43 Tigipi .
..... Reeife . ......
8.43
Treas de subarbios
DOMINGOS E OAS SANTIFICADOS
MANHA
^ttagoes
Horas
6 20
6.55
726
8.00
8.23
Rcci e .
Tigipi .
J.iboato
S 2
Reeife .
Tigipi -
jaboato
Horas
7.21
7.41
Horas] S 1
Jaboato
igipi .
Re S *
7.0nl|jaboatao
7.23|Tigipt.
e .
ti
641
10.
10.41
Horas
6.00
6.23
,'id.oo
S 4v
Recite
Tigipi .
Jaboato
i


Diario de ren
I
nambncano
E*
PROJECTO DE INSCRIPTO
f'ara o pareo
guvnukVkemjo pernambucano
Ka corrida que se realisar no da 1. de Janeiro de
SEGUNDO ANNIYERSARIO
1890
DA
ao
TAU6IEAC0
leos-Animae* de Yualquer'palz." PREMIOS : :00000
primeiro, 1:500*000 ao segundo, 8004000 ao terceiro,
e -400*000 ao quarto.
Inscripco ftOO&OOO
Pagamentos em duas prestac3cs, sendo a primeira no acto da inacripcEo e a
esconda no dia 24 de Dezembro de 1889..
Nao sendo realisada a segunda prestacao fica co
lerfait, para o animal inscripto,
liao se realisar este pareo sem que se inscrevao cinco animaes de propneta-
rit_ diffei entes.
A in_cripcSo encerrar-se-ha no dia 5 de Dezembro as 6 horas da tarde na
jretaria do Prado. ,
Francisco de Souza Res,
GERKVTE.
Recife, 21 de Agosto de 1889. _________
Pacific Steam Navigation
Se-
LIilLUJ
Terca feira
novis, louca, vidros. jarros, caij
)bjectos existentes no sobrado
le sus d. 45. "
.Leilo
Da arrrwco. uu $fiap Plistole
na taveroa di esflH^B PVIon^H
82 C.
Sequnda feira, 14 do crrante
A'S H HORAS
Namesma taverna
O agente Modesto Baptisia, utorisado pelo
Sr. Antonio Antier Martina far leilo do que
cima se declara, era ura 60 lote 00 etetalfeo,
conforme a vontude dos compradores
Agente Britto
Leilo
Dos gneros de roolbados existen' orna
sita 00 Largo do Mercado u. 23
0 agente cima a mandado do lllm. 8r Dr.
juta substituto do commercio, a requerimento de
Antonio de Paula Botelho, contra Mines de S
4 C, vender os referidos gneros cima, ao
correr do martello.
Segutida-feira, 11 de corrate
AS 10 1/JBORAS
Leila
Banco de Pernam-
buco
Em virtode da le das sociedades annymas e
da de emisso, sao convidados os accionistas a
e__areai cora man cinco por cento para rom
Setar os dez por ceoto nccessarii s 6 in.tallaco.
entradas serao recebidas 110 Basco Nacional
4o Brasil nesta praca, at o da 24 de Outubro
torrente.________________________________
Companhia Locomo-
tora Pernambucana
Aaae-ablea seral
Convocados o senhores accionistas desta com-
MQtiia para reumr-se em asserablea seral non-
tan (8) enao tendo comparecido numero para
esse fim, ainda de accordo com o arl 13 dos
estatutos, convido os senhores socios a reunirse
es assembla geral no dia 23 do corrente, 10
do dia, no pateo do Garmo n. 1, escriptorio,
pira lhes ser ; presen- do o batango e mais do-
eementos referentes ao estado da companhia, e
l_lver se o melhor sobre assumpto de nteres
ee da mesma. Na falta de coroparecimento dos
Menores accionistas, depositare na meretissima
|_nta commercial os livros e documentos em
eeen poder. pertpnccntes a mesma companhia.
Recife, 9 de Outabro de 1889.
Andr M. Pinheiro,
Secretario adhoc.
Company
STRAITSOFB-AGELLAN LINE
O paquete John Eider
Espera-se da Europa at o dia
20 de Outabro e seguir de-
jpoi* da demora do costme para
^Valparaso por
Bahia, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
heiro a freo;: trata-se com os
AGENTES
Wilsoo, Sods C, Limited
14RA DO C0MMERCI014
Correio geral
Agencia do Caxang*
Faco publico qae d'jra em diante funeciona a
agencia do eorreio do Caxang, enja mala ser
expedida diariamente, sendo a correspondencia
ceida ne-ta reparticao at as 11 horas da
ld ini-irwj*. dns Correios de Pernambuco,
*> kiict.-ro de 1889.
f O administrador,
Affonso do Reg Barros.
Companhia Bahina de Na-
veeacao a Vapor
Macei, ViHa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O VAPOR
Principe do Gao-Para
* Comm andante La cerda
Seguir para os
portos cima
indicados no dia
114 do corrente as
4 horas da tarde.
Para carga, passageos, encommendas e _____
o a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osoriode Cerqueira
17Ra do Vigoro 17
(

1B4 I s
CHARGERS REUNS
ao
Da grande fabrica Apollo, constando de diver-
sas fabricas, machinas e mercadoriaa como
sejam :
Machinas e todos os accessorios para tnbalho
de fumo, 1 fabrica bem montada para otyo **"
getaes, 1 importante typographia eom machinas
novas e apeifeicoadas para todo otrahalbo da
mesma inclusive 2 importantes machinas de cor-
tar pape' oficinas de serralbeiro. fanik-iro e
outras. grande quantidade de Habas de zinco
que cobrem os annazensda mesma tabrica, appa
reinos de campas elctricas, diversas mercado-
rias constando de papel de diversas qualidades,
era fardos e vrtalbo, fumos, rtulos diverso*,
saceos com ralbas linas, latas de diversas di-
menses. caixas com folhas de Flandres, lotes
de madeiras proprlas para mobilias, balancas,
excellentes, movis de escriptorio, cofre inglez
de Milners, ptimos movis ie casa de fara lia
como sejam : mobilias de sala, guarda louca,
guarda roupa, mesa elstica, linaos lustres para
gaz carbnico, snefas e lascas divisOes de jar-
dim, latadas, boi e carrocase ludo mais exis-
tente no grande eslabelecitnento da fabrica
Apollo, os quaes serao descriminados minucio-
samente em catalagos avulsoa
Terca e quarta-feira 15 e 16
do correte
A's i o 11* horas
0 agente Gusmo. auiorisailo antedespacho do
Exm Sr. Dr. miz de direito do coShnercio, fart
leudo r
massa
que tudo ser
compradores.
3 e ultimo leilo
Dos gneros, armac-o envidracada, ba-
tanea, pesos e medidas da taverna sita
ra da Florentina, hoje roa de JoSo
do Reg, n. 2.
Terea-felra, 16 de Oatnbro
A's 11 boras em ponto
No esfabdecimento cima
O agente Stepple, por mandado e assistenci*
do Exm. Sr. Dr. uiz de direito de orphos, a
requerimento de Antonio de Souza Duarte Fer-
reira, inventarame dos bens do tinado Betnar-
dioo de Souza Duarte, levar a leilSo, em uro ou
mais lotes, dita taverna, garantindo-se a chave
da casa.
Os srs. pretendentes desde j poderao ir exa-
minar dita taverna. O balando acba-se em po-
der do agente cima.
ossa Senhora das MerrCs. de Olioda.
pretendentes desde j poderao ir esa
plinar as referidas casas.
Agente Stepple
Leilo
Quarta-feira, ledo corrente
A' 1 hora em ponto
rNo edificio da Cmara de Qlinda
fiente cima, por mandado e assistencia do
l^vSr. Dr. juiz de direito da provedoria ds ca-
p das e residuos, dos bens pertenceoles ao pa-
trimonio da Ordem 3. de S. Francisco, de Ofin-
d i, levar adeilao a casa terrea sob n. 7, ra do
Auearo.
Oiers. pretendentes desde j poderao ir exa-
minar a referida casa.
Leilo'
De papet pera improsso. para cartas, enve-
lles candiros a ^az nicklados, sellins novos,
chapeos de palnu para hoaens, casacas redas paraaenhoras, e.objectos de 4P>tha.
Constando de caldeirSes, cassaroras, bules,
chaleiras, papeiros, bacas, jarros, e lindos jar-
ro* para flores, fellros etc.
qsBta-feira, 10 do rorrete
Agente Pintt)
ha loja da esqw'na da run do Crespo n. 8
t por occasiao
do l_o de movis, louca, quadros, e
nina burra.
2.- leilo
Da fabrica Cajurubeba
Constando :
Ds prensas, deposite*, preparados
promptos,
j*
vazilhames, 40 pipas com ex-
tracto de jurubeba, canalisacao e todos
os mais pertences.
exta-ri ra. 1 H do eorreote
A's 11 horas
0 agente Gusmao autorigado por mandado do
II m. e Exm. Sr. Dr. juiz de direito do commer-
_i__r________:_____ __ r. .___A~. ..mi Ai
Patm a cura effietu e prompla da
Molestias provenientes de im-
pureza do Sanffue.
E' urna toncara andar a ftizer expe-
riencias com mistaras inferiores com-
postas de drogas ordinarias ou de plantas
indgenas cuja eficacia nio confirmada
pela sciencia, emqoanto qae a molestia
cada vez val panhando terreno.
Lancem mSo, sem demora, de nm re-
medio garantido caja efflcacla seja lacto
assignalado e inquestionavel!
O Extracto Composto Concente-DO
de SaLsapariuHa de A YF.u 6 conhecido
e rtcommendado pelos mdicos mais n-
telligentes dos palzes adiantados, j
durante 40 annos,
Centenas de milhares de doentes
tm colhido benefleips do sen emprego e
sao outras tantas testemunhas da sna
cfflcaca positiva e IncomparaveL
FBEFAR-DO PELO
DR J. C. AYER &. CA.,
I-jwelL, Mass., Est.-Unidos.
upapto asux. __
Aliii
Mi
a c sa da roa da AmizAde n. 40 (Capvnga) com
quintal e cacimba, e a de n. 4. na travessa da
fundicao de Fra de Portas ; a tratar na ra Di-
reita n. 45, sobrado', das 9 boras do dia s > d
tarde.
.ried-
; maie:
FlC^ BILIS
ecuram r;ui icairriente
-;.SrSP3!A.
AMA
Precisa-se de urna para
^engommar, e Outros servieos,
a tratarna roa da Uniao n. 13
V:
Precist se de urna ama que cosinbe bera e
que Tave, para casa di penca familia, dando co-
nlircimento de sna conducta, ou apresentando
sna codernela-do matricula, para'servico_ e as-
sistencia interna ; na ra
dar terreo.
da Aurora n. 67,
faHdadeD. Maria Atnelirda Cunha o ?>" aJ'lda D: ^^^^^^""^Jt*
vend lo em lotes vontade dos
Vi* P
a vxpor
o Havre, Lisboa
Rro do Janeiro <-
V
\
2.
3.
4D> PHOSUVE A IMPERUL SOCIEDADE DOS
ARTISTAS MhCHANIC08 E LIBBBAES EM
BtNUlCIO iA FAIOUA DE 8EC PBAKTEA-
DO CONSOCIO
rairmirino C da Fonrca Barreo
Di i" i-r :iu socio efectivo o lllm. Sr.
Prof **or Francisco de Paula Gomes
Mm Mtde Oatnbro de 1HHH
- #
Primeira parte
J.* OZZENl (i Trio para violino, flauta c pia-
- ao, pelos Srs Sanlino Pinto, Joo Alves e
Alfredo Sdiiappe.
TOSTIPer sempre ancor per sempre, por
Madlle. Hedwig Stelzle.
RAFF. J. Polka de la Reine, capric, pela
Exma. Sra. D. Thercia antalice.
i. CAVAliNICanto grego, variado para cla-
rineta. p^lo Sr. Manoel Handeira Filbo
8. RBLNSTE1X Allegro Appassionato, pelo
Sr. Alfredo Scbiappe.
. BRAGA La eerenata, com acompanhamenlo
de violino e piano, por Madlles. Hedwi&,
Stelile e Paula Doderlein, e o Sr. Dr. Pau
lino de Mello.
-Segunda parte
7.a CAVALLVIDo sobre Fausto, para flauta e
clanneta,-petos Srs. Joio Alvcs e Manoel
Baodeira Filho.
ROTULIPer'cn gemo ? Meloda, cantada
pela Exma. Sra D. Julia Pinheiro.
BEETHOVENRondo da so.inata, em f,
pura piano e violino, pelos Srs. Dr. Pau-
lino de Mello e Amaro Barreto
CHOPINNocturno m d menor, pelo- Sr.
Atuaio Barreto.
B1ZET-Habanera da opera Carmen, can-
tadi. por Madlle. Hedwig Stelalt.
AUBEROovertura de Muetle de Porfa, c
' piaoox. 8 mos. pelas Exmas. Sras. Dd.
Julia Pinbeiio, Francisca Pinheiro, Ludo
vina Lobato e Tnereza F. Ribeiro.
8.
lf
A Sociedade pede a todas as pessoas que se
aguareen de aceitar bilhetes o obsequio de sa-
Mstazer as suaa esportulas coomissao qne no
ia do concert se achara no etabeieci ment
para semell'ante fien.
Principiara s 8 hora?.
SRITIfflOS
Rojal Mail Steam Packei
Company
O paquete Tagus
Commandante P Rowsell *
' esperado do snl no da 13 de Ou-
tabro, seguindo depois dademora
[oecessaria para
Santhampton e Antuerpia
de panagens
Ida Idaetalin
110 30
Cumpanhlt
DE
Mavegaeao
^inha quinzenai entre
Pernambuco, Bahia,
Santos.
O VAPOR
Ville de Boeno-Ayres
Com mandante Le Bourhis
E' esperado da Europa ate o dia 14
de Outubro, seguindo depois da m
,dispeBsavel demora para a
Babia, Rio de Janeiro e Santos
e -
Roga-se aos Srs*. importadores de carga pele?
'pores desta iinlia. qoeiram presentar dentro
le 6 das a contar do da descargadas alvarengas-
malquer reclamar,ao concernente a volumes qu<
wrveutura tenhara seguido para os portos do
mi afim de se pqdei dar a tempo as pro vi
tcncias necessarias. *
Expirado o referido prazo a companhia nao se
esponaaOilisa por extravios.
."Para carga, passagens, encommendas e di-
heiro a frete : trata-se com o AGENTE.
Auguste Labille
9-RTJA DO C0MMERCI0-9
Le-latt^
Do cavallo de corrida ouro, de nwJo* ^
sangue, de 5 annos .
Terea-felra 1 de Outubro
A' 1 hora da tarde
Agente Pinto
Em frente ao arraazen da roa do Bom Jesns n.
45. por occasiao do leilo d movis; toncas
e vidros.
Agmte Borlamaqui
rorrete
Companhia Bra^leira de
Nave^acao Vapor
. PORTOS DO SUL
O vapor Maranho
ommandante o eapitio de fragata Pedro
Hyppor/to Duarte
E' esperado dos portos do norte ate
o dia 14 de Outubro e depois da de-
mora indispenseWl seguir para o<
'pffl-tos do sul.
As encammendas serao recebidas no trapicht-
larbos3 at i hora da larde do dia da sahida
Para carga, passagens, encommendas e yalo-
ea rata-s com os a GENTES.
.PORTOS DO NORTE
O vapor Pernambuco
Commandante Antonio Francisco do
Almeida
E' esperado dos portos do sol at o
dia 17 de Outabro e segundo depoi-
da demora iadispensavel para os
'portos do norte at Manos.
As encommendas so serao recebidas na agen
,ia at 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6*z*Rua do Conmereia=8
lo andar
COMPANMIA PEBXAIUI'CAXA
DE
e'ayegaeao cotelra-por rapor
PORTOS DO SUL
Tamandar e Rio Formoso
O vapor Pirapama
. Commandnte Carvalho
Segu no dia 13 do corren-
te s 5 boras damanba Re
cebetcarg
2 leilo
C|u irta-felr i. 'G do
A's 11 horas
No Palacete ru d'Aur ra n. 61, onde
morou o Dr. Jos Flix
Ricos movis e objectos
clusive objpctos de prata.
Urna rica mobilia de Jacaranda e pao roa es-
tufada, urna dita de pao carga, 2 ricos guarda-
loucas de vidros grandes, mesa elstica 8 taboas
e aparador com lampa de pedra, tudo de no-
gueira, urna mesa grande e ontra com ps da
alabastro com mais de um secuto de idade,
jarros, pratos e muitos outros objectos do Japo,
India e iamaica objectos de cbarao. electro-plate
e outros metae?, etaaeres, camas, commodas,
guarda vestidos, urna secretaria, soTs, cabides,
ligaras de biscuit, aquario e bonitos quadros,
sellins e arreios para carro, e muitos outros ar-
tigos que estarao vista dos Srs. licitantes.
lele da bem montada fabrica de Cajurubeija.
pt rtencerte massa fallida, cuja fabrica sita
ra de Luiz do Reg.
Garante-se a casa ao comprador e es'a a-vaha-
da em 12:157*800.
Os pretendentes que qoiz;rem examinar pre-
vi imente, poJem eatender-se com o agente.
AVISOS DIVERSOS
Aluga-se por prego commodo o i andar
ctoi soto muito fresco e agua encanada, do
wbrado ltimamente reedificado ra do Com-
mercio n. 42 ; a tratar na ra do Bom Jesns n.
40, i--andar.____________________________
Aluga-se o segundo andar a ra da Roda
n. 17, com grandes commodos, em bom estado
di eonservacao
mero 65.
a tratar na ra do Rangel nu-
Precisase, com urgencia, de boas costu-
re iras no largo do Arsenal de Marinba n.- 2.
r Precisa-se de diversos porfugnezes para
lenipregados deengenho, ?endo familias melhor;
do Livramento n. 38. armazem_.
"Prcif ase de um rapaz para caixeiro de
pt dara, que tenha 12 ou 10 annos de idade; na
ra lacado Rosario n. 46.
a-se de urna ama para cosinbar
na d S. JoSo n. 79.
in
Precisa-se de duas amas, sendo urna para
larar alguma roupa e engomraar roupa dme
ni Sos, outra para varrer e arrumar casa: a
tratar na Praca-.Conde d'En n. 8.
Aos senhores
acorridas
Pede-se ao ^r. Francisco Jos, da Costa
arte in- Ferreia que venha cumprir com o seu dever so
br aquelle documento, vespera do sen conten
lamento-______________.
Nao tendo possivel encontrar-se com o Sr
Lriz da Veiga Pessoa, pedose a este senlror
que appareca no Paco da Patria n 6V
A dona das nous e series, pergmita ao Sr.
Frincisco Jos da Costa Ferreira, praticantedo
co -reo, se j restitnio as notas ao, seu procura-
do r, isto desde a vespera do seu ca_t ment.
Ao Sr. Joaquina Henrique de S Barreto.
3- ofiicial d corrio, venho restituir as noOi3 e
se es que recebeu para entregar a sua dona.
Agente Silveira
leilo de terreno
Quarta-feira, ltt do corrente
As 11 horas
NO ARMAZEM RAESTREITA DO
ROSARIO N. 8
O agente Silveira por mandado e com assis-
lencia do Exm. Sr. Dr. juiz de orphos a re-
querimento do inventarile de Maria Leopol-
dina da Cosa, levar a leiMr
Un terreno ra Imperial, freguezia de S.
Jos d'esta cidade, coto allcera- para edificar,
com 7 metros e 3 cent.m.'tros de frente, 17 me-
tros e 79 centmetros de fundo, o qual terreno
tica contiguo s casas o. 136 e 318.
Leilo
proprictarios de animaes de
alfato 8*000 o tardo ou 160 rs. o kilos
na roa do Commercio n. 28. Recife. __
Compra-se urna vanea da trra, com be
erro, aova ; a tratar no largo do orpo Santo
numero 19.
Aluga-se
a casa terrea sita roa-Baro de S. Borja n. 18 ;
um 1; andar ama Coronel SuassuBa.n. KU : a
tratar na ra de Santo Amaro n. 8. noje General
Abren e Lima._____________________________
Aluga-se
em Olinda, ra do Bomtim n. 3. urna casa
com commodos para familia, perto da estacodo
Carrao e dos bonlios : a.tratar na ra do Impe-
rador n 44. _____
Al ugue I barato
0 2." andar da ra Visconde deltaparican.43.
Ra da Roda n?. 58 e 60. .
Ra Visconde. de Itaparica n. 43, armazeni.
Largo do Mercado loja n. 17.
Becco do Campello n. 1, 1" andar.
Visconde de Goyanna n. 167. com agua e gaz
Loja do sobrado do becco do Calabouco n. 4
Ra do >'o<*ueira n. 13.
Visconde de Goyanna n. 163 com agua e gaz-
A tratar ra de Commercio n. 5, anaa;
escriptorio de Silva Gm maraes c C.
_4M rs. KSOFKTTiTASSOH de C_.VJ__I.C_
UNGENTO STEVENS
Ooini'ro siibslitiii&te a cauterisaio aos cariUo*
pelo rogo. Est uMHUilhoso preparado o nico
iwb'Mo vcr-lad^ir-nwnte efficaz panreurar t-das
e qiioe-iq'ier ICMi -u fema do uvalto, Ele-meiidi _
|anuu e ViHifrn tidl a lati'eza. -O annos de
ptimo e continuo xito em todas cor-
ridas, hars >, e nos priuclpaes estabeled-
mestos to cavallo- em Inglaterra e Europa.
Nunca detxa nodoa aU;uu_.. E" nster eipert
menta lo para llcar ccuvencldo do sou valor.
Vendc-K em caixas com as competentes indcacSst
Ama
Precisa-se de nmi ama para cosinhar; no roa
Nova u. 20, leja.
Ama
Precisa-se de urna ama pan cosinha
da Palma n. 40.
na roa
Ama
Para cosinbar, precisa-se cania Velba nume-
ro 137.
Ama
Precisase de urna ama que cosinbe bem, para
casa de familia ; a tratar na rna do Hospicio
numero 41.
para o *6U emprrgo. cm portuauei
rpjrdo por H, B. TEVEMS, m dk
l,Pu _uo. Li(ir_ llnfUMrral
*pwuin ea P-/i_n(yco : f*- u UtXkkV*
Para mrfon
No 3. andar de-" predu- -., i? da r
Duqne de Caxias, pwr cima o lUnno
Pernambuco, precisa se de uihh ama u,o
saiba cozinbar bem.
Ama

Precisa-se de nma ama para lavar, eagommar
e fazer mais alguns servigos, par^ casa de pe-
quena familia a tratar na ra da Unio i, 5.
Ama
Precisa-se de urna boa cosinhe* <. para casa
de pouca familia ; ra Duque d l ias n. 109.
Ao co-i'inercio
Oabaixo assignado declara qc comproa ao
Sr. Joo Francisco de Carvalbo o leu estabeleci-
mento de moihados, sito ra rio? Guararapes
n. 8o, hvre e deembaracado de qualqoer onns ;
por tanto quem se julgai credor qceira apresen-
tar suas contas no praso do tres dias, a contar
de hoje, para ser satisfeito. sob pena de nao se
responsabihsar por cousa al: un,.:.
Recife, 10 de Outubro de 1889.
Florencio F. da Silva Bessa.
Para criado
No sitio n. 5 da estrada de Joo Fernando
Vieira se precisa de um menino de 10 tt an-
nos, para criado e coneiro. I
Mtencao
Aluga-se nma casa propria para estabeieer-
uieuh), com arn>f'co, em um dos melhores poo-
'.^ ilifie_0'Z'a de Afogados.a rrual acabad
par por nina grande rectilicaco ; a tratar ne
.ateo.ia l'az n. 96. .
De 1 piano. 1 mobilia de Jacaranda, 2- espelbos,
8 quadros, 6 jarros para "flores, candieiros a
gaz para mesa e de suspenso, camas Irance-
zas marquezOes, commoda com pedra, cadei-
ras avulsa>, 1 guarda vestido. lavatorios,guar-
nices. louca, vidros, copos, talherc?, trens de
cos alia e i fogo de ferro, i liada mesa els-
tica, 1 guarda louca, 2 apparadores, 12caa_-
ras c muitos ootres mi>veis.
fiarla-felra, ltt de Oalubro
A's 11 horas
Agente Pinto
No armazem ra doBom Jess n 46
* ,
Agente Stepple
Leilo
Dos gneros, pesos, medidas, balanca, re-
logio, armag-o envidracada e fie ros,
pertencentes & massa &llid_ de Palmei-
ra Irm-0, ra de S. Bento n; 28 hoje
27 de Janeiro, em Oliada.
ttjnarta-fetra, itt do eorrente
A's 1212 horas
Previne-se ao Sr. rrancisco Raposo Falco,
qo vai-se publicar seus docun cutos n'um dos
joinaes da corle, o Sr. Ministro, para apre-
cji los.____________________*
~- Teado se derenca_innado do poder.de
Jos Victorino de P*iva um conhecimento de
qu taco, passado pelo Tbesouro Provincial, na
importancia de 47*421, referente a obra dos re-
pajos da ponte sob o rio Cordja, rjga se a quem
o achou, qneira entregal-o ao anr.unciante.
0 abaiso assignado'roga aos dous amigos, que
no dia 25 de Agosto estiveram n'um dlverlimen-
to ia seu sitio n'Agua-Fria, e que tomaram a li-
bejbde de furtar um relogia, urna corrente e
una eacolta, tudo de ouro, de mandarem-lhe
en regar a corrate, visto qae j se acua de po9-
se do relogio e da cayolta. Marca o prazo de
15' diafl para regtituireui-lhe a corrente, e csao o
au 5am vero os sena nomos estampados nos
ifrraaes o>8la provincia, nao s declarando a gen-
ole za por qoe foi feito o furto, como levando ao
coubecimento do pblicos outros factos iguaes
pr. tisedps pelos mesroos amigos. Provo cora
do tttfMptos que existem em meu poder.
!lecif 8 de Outubro de 1889.
Flario Ferreira Ca/So._____
Alugam-se as seguintes
casas
la do Rangefc. 73, 2- andar, co_ boc
co.nmo'ios. muio fresco e perto do mercado
ru i do Fogo n. 50, >*m duas salas muito boas,!
niirtos e cosinha fora; ra da Moda n 46, loj;
nripria pura pequeoa familia : a tratar na. rn;
do Cabuga n. 16-A Venturosa
BArbarel Joaqnl.ii fiiPininj.i
MI va o -ello
Feliciana Lins Wanderley, Joaquina Guennes
da Silva Mello. Illuminata "Guennes Wanderley,
Sancha Guenne3 Wanderley. Epiphanio Guennes,
Esmersldo Guennes, Roberto Guennes, Caelana
uenoe3 Wanderley e Albertina Guennes Wan-
derley, viuva e lilhos do finado baeharel Joa-
qnim Guennes da Siivae Mello, tendo (Iq mande r
rezar urna missa por sua alma no dia 14 do cor
rente mez, trigsimo do sen fallecimento, pelas
8 horas da manh, na matriz de Santo Antonio,
convidam aos pa-entes e amigos do tinado as-
sistirem a esse acto de reiigio e caridade, pelo
que se confessam agradecidos.
Balco
Compra-se om balco de volta, grande i a tra-
ria Duque de Caxias n. 77 A, loja
tamai
Criado
rscisaae de um criado para vender na ra
m; is servico de casa, qoe d fiador soa coo-,
duna : atnlar nal-a Velha o. 41._________
>ria
  • l-se de un e de urna
    amaro o
    Dr. Joo de Soasa Beis
    D. Joanna L^mos de Souza Res e seus fllhos;
    o coselheiro Joaquim de Souza Reis, sua mu
    Iher e tilhos (ausentes), o ea^enheiro Francisco
    de Souta Reis e sua mulher. agradecem do fundo
    d'alma aos beus amigos que, aquiescendo a s#3n
    pedido, acompanfriruai i> cadver de sen espo-
    so, pai, filho e iriiiio. o Dr. Joo de Sonza Reis,
    ao.Gemiteno pub'ico e assistiram seu enterra-
    muuio, e pedein de novo aos seos amigos e aos
    Jo Unido para assistirem as missas que por sua
    alma i rao readas na matriz da Boa-Vista,
    quarta feira. 16 do corrente, s 8 horas da ma-
    cha.
    VENDAS
    Vi nde se dufcS p.r'es ou engvnho Foroe
    de Cal. i H. O'iiidii. no >al< r de 6.0lXi, ou per-
    uiui. -si' |>r < .>as no R' cif" ou sitio em Beberi-
    f. jtiiiii) aw rio ou ero ou'ra qualqoer parte,
    imtU e va frrea do Rrtie ou Olinda, jnait9
    .om p*r esabelecimento de colonos oe inri-
    granli'. p nuiui tem par-i 'bdo que lavouras e caaoaft,
    bou pai? iiuenho central por estar peno da
    lirada. tn grande pedreira para fabrico de cal,
    i i ni t.arr p r.i lijlo e telha. matas para lenba,
    muito ti* in (>>ia pasto para burros, bodes e para
    criacau de ..ido. que onde se sustenta a- gran-
    de poiga que teui em Olinda; trata se na mes-
    ui; ci'H.de. ^itio defronte da igreja de Jf. S. do
    Guadalt-e.__________________________.'_____
    Vende se o deposito de cbarotos e cigarros
    roa do Visconde de Ipbama, amiga do Rangel
    u. 2; a tratar na.rna estreita lo Rosario n. 23.

    Silria

    Grande vaina para piano
    Ainda encontrare na jivr-ria francezs alguna
    exemplares desta mimosa composico musical.
    Alambique
    Vndese om alambique ; a tratar no trapiebp
    Vianna, Forte do Mattos.
    "*
    Atten^o
    Tende-se urna taverna bem afrgutzada, em
    urna das primeiras roas desta cida > ; a tratar
    navna nova de Santa Rita n. 63, 2- andar, das
    6 boras s 10 da manb, ou das 3 s 8 da noite-
    r------------------------------------------------------------

    Jom de Miranda Costa
    Trajano Aastnctianu da Cosa. Antonia Flo-
    rencia de Miranda Cosa I.-abel urea de Miranda
    Costa e Ladislao Aureliuno de Miranda Costa%
    pungidos da ma_ acerba dor pe o fallecimento
    de see ca| ea-tpre chorado tilho e irmao Jos
    de Miranda Costa, agradecem ordiaJraente aos
    amigos i co'legas do tm-smo, que o atoneanba-
    ram at a ulma mor .da, e os convidam para
    assistirerr. a mistas qu ,:elo repouso de soa
    alma, mandam ..rzar na matrij da boa Vista e
    n de Pimaies, no dia 12 do correte, sattujo
    de ?eu pas amento, pelas 8 horas da manli. _

    I'
    Mara Pranei-ea do aalo
    Jorge Man i utos agrade cordialmeo-
    te a lo*1 'i-e acompanha-
    i, Ma
    O grande e importante estabelecnoente de
    Pocas Mendes & C, sito rnaesR-eita do Rosa-
    rio n. 9, contiguo a igreja, acaba de rec ebe
    urna graude reiuessa do acreditado e etpecial
    Vinho Maduro
    0 nico que, sem a minima confeceo, u-
    portado nesfe mercado, e se se vende no referi-
    do estanelecimento. Este precioso nctar se
    torna cada vez mais procurado-- aqu. Querea
    saber porque f Vejam : o vinbo Maduro, sendo
    como feito nicamente da uva madura, ten
    as seguintes vsntagens que as oah-as qualidades
    de yubo n5o teui; facilita sem a menor pertor-
    baco as digestes do estomago, ainda mesme
    ornis enfraquecido, dando-lhe vigor, pois nutre
    aolhos vistos as pessoas deb litadas., ed forcat
    s que as tiver arrhinadas pelo nso de bebidae
    viciadas.
    Recebemos tambem
    Recmeijao
    em lalas, de procedencia de engenbos, enjoe
    proprictarios capricb"am em bem trab; iftar neele
    artigo, afim de terem a primazia s
    outros similares, coja composlco duwdosa.
    Em outro3 artigos como sement ds hortaUOt
    e flores, linguas trocas do Rio Grande, objectos ie
    vvme e tanumeos do Porto para borneas e senho-
    ras, para isiQ tao pooco temos competidor,
    aossa cesa especialista, e as pessoas que diste
    se queiram certificar podem cop!
    o que muito nos horaro. Ape ama i
    dade de artlgi-
    seonexp


    trjj ce

    H^B
    f

    (
    i
    .E
    II i iii
    DE' 1
    Os proprietarios deste no stabelecimento pr^vinem s
    Exmas. familias e ao respeitavel publico, que aeabam de receber
    um grande e variado sortimento de novidades do melhor gosto
    parisiense, que serao, em vista do estado, favorave! do cambio, ven-
    didas por presos exeepconaes.
    Todos os das das 8 horas da mank m 8 da noite.
    VINHOde EXTRACTO de FIGADO ot BACALHAO
    e pequen:
    do Rosario nu
    o superior
    o sacco
    "Veaie-ee
    stcisi uri-.rifis Fbar-naclas
    e Drogaras.
    Deporto: 7
    F&uliourg tontmar'.re,
    21
    O VINHO de Extracto de Figado de Bacalhao, proparado pelo Sur. CHEVRIER, Pi tico de l^classe,
    n Pari=, possue ao mesmo tempo os principios aciivv3 do Oleo de Picado de Bacalhao e as propriedr.des therapeuljKiS dos
    preparados eooeos. E' precioso para as pessoas cajo estomago do pode supporter as sunbst.inc.iiis graxas. 0 sea efTeito,
    como o do Oio de Fijado de Paealli&o, soberano contra as Esorofulas, Racbitisnio, Anemia, Gnlorose
    Bronchite & todas as Molestias do Peito.
    VdeEXTRGTOorflGADQdeBACALHAO CREOSOTADO:
    Daposito goraV :
    PARIZ
    21, Faubourg Montmartre
    Vecdo-se
    a Win is ftMljm PicarmaclM
    I Srogarfjk*.
    . A CREOSOTE de FAIA suspende o trabalho destruidor da Tnica pulmonar, porque dirninue a expectora^
    esperta o aooetite, fas, cessar a febre, supprime os suores. Os seus effeitos combinados com os do Oleo de 'ig&do de Bac&lhao.
    iazcm do VSJHO de Extracto de Figado de Baoalhao Creosotado, ce G3SVRZER, o remedio por
    escellencia contra a TSICA declarada ou imminaate.
    ENCMRNACAO MIRAMA
    39--RUA BQUTDE CAXIAS-39 .'
    Este antigo estabelecimento, hoje completamente rtforBBade com machinas
    Mis aperfeiyoadas e movidas a vapor, acha se em condiedes de executar qualquer
    Irabalh em
    riurn-ftii
    rmazcm de Arcelino Lima A C,
    Asse^^^EMjapMntn^j-se 42 Uro
    trantia do lar domestico!
    Keroteiu Im-vplaaivu ver
    dad>ro
    que lendem pelo commodo preco de 4000 urna
    lata eom 25 garrafas 1! Guimaraes Valente,
    Corpo Santo o. 6.
    -------------,--------------------------,
    Atenco
    redo Jos A1vs de Camino, antigo e ce
    barbe.iru e cabenfrelro, parUqipa ao.
    e freguete?, que acha-se estabele
    Juque de Cavias a. 31, onde pd>
    para os misieres de sua profis
    sao. esoerand: de todos a proteccao que 6empr.
    lbe'tm dispensado.
    J. i. S. B.
    . Este senhor receben para entregar a urna se-
    ora diversas notas de diversas series, e at
    boje nao o tem feito.
    _ ______ A noite do punhal.
    Cozinheira
    Precisa te de urna cosinneira habilitada, para
    casa de pequea familia ; a tratar na ra Duque
    de Caria p. 6;________________________
    Em Jaboato
    Aluga-se por testa ou aono, a casa n. Si ra
    do Imperador, defronte dado commeudador Ha
    ebado, eom 3 salas, gabinete, 5 quartos, cosi-
    nha, terraco, quartos no quintal, latriaa, galli-
    nbeiro, 3 Irados iardins, tanque, cacimba, bom
    ba, agua encanada para cosinha, grande quintal
    "at o rio Jaboatio ; a tratar na mesma ou ao Be-
    cife roa das Triacheiras n. 3.
    Cartas, memoranduns, recibos, circulares, memoriaes, despachos, cartees de
    adJea^Ses, mappas, procos correntes, acc5es, bilhetes de loteras e rotula de todas
    as qualidades em preto, ouro ou cores.
    Brochuras, cartonados, encaderoaco'es, livros em branco para o commercio e
    Btiaitic^es, tendo para este fim ama excellente Baarhlna de paaitar.
    ARTOES DE VISITAS
    Variado sortimento em cartSes para visitas, participares e convites de caaa-
    bailes. menus, felicitacoes, etc., etc.
    Livroe de recibos de aluguel de casa, papel de impressao, tintas, vernizes e
    artices para tj pograaphia e lithographfa.
    Manoel J. de Miranda
    Telephone i94
    FNDICiO DI SINOS BBfiONZB
    BE
    LUIZ DA CRUZ MESQUITA
    66ra do Barao do TriumphoP6
    ALLANPATCnSONSC.
    44-fUA BARAO !0 TKIIHPH6-44
    .Machias a vapor.
    Moendas.
    Rodas d'agoa.
    Taixas fundidas e batidas.
    Taixas batidas sem crava^Sc
    Arados.
    coDPAPILLAUO
    h -J. 4
    Os GRANULOS ^*SSBSKS-
    .onrtifci.m o preparado ferrtigini
    nMh. .fWi ^npp.rado pate. Mimmidad.. m.dtc com .i*
    ao ANNOS
    Contra a Anemia, Chlor+me 'file* couleurt), Wevralaia, Aff^cftet ata J*e.
    MkATOHIO CAVORAVIL MI FAKTE DA nCAnriTHj DX MEOICIMA OE FABII
    Eitji-u ioOr cidi Truco o Mna dt K. Mouanler 4b fapillcud.
    DEToraio^i.:I=*XJ=.r-x*x Em PtnuMme FRAM- M. a SILVA G*.
    Vinho Collares
    genuino
    Em ancortas
    Genero superior, remettido para consonu
    particular, por preco sem competencia. Veade
    se no trapiche da Companma, largo do Corp<
    Santo n. 19-________________________
    Boa Viagem
    Aluga-se urna boa'caea neese arrabalde ; a
    tratar na ra larga do Rosario n. 34, botica.
    Gasa para alugar
    Terrea, fresca, com agua, i roa do Paysand
    pussando a ponto do Cbora-meoioo) n. 11; a
    ratar na mesma roa n. 19.


    re xi para vender o segtiinte:
    Machi as de cobre para fazer espirito de destillar e reetillar
    Alaaabiqaies de cobre do antigo e aovo systema com esquenta garapa.
    Mcrpeoliaaa de cobre e de estanho.
    C'arapnca de cobre.
    TaJxas, taixos e caldeiras de cobre.
    BoKl>a de todas as qualidades de repudios, aspirantes e continua.
    Torneiras de bronze e mdeira de todos ns tamaitos.
    Casaba de cobre, de chumbo e de ferro.
    Rcpartidelraft. pasaadeiras e escumadeiras de cobre de ferro estanhado
    Cobre em lenool e rmelas.
    Sala inglesa e do Rio.
    Cadlabos patente e'de lapis.
    ttluo de 1 libra at 110 arrobas.
    E muitos outros objectes
    ENCARREGAM-SE de qualquer concert e obras de encommenda, garar
    *do presteza, perfeicao e precos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
    v5*mnE a praso ou dinheiro com descont.
    Boa Viagem
    Aluga-se urna casa de construcc&o moderna i
    bem asseiada, com bastantes commodos e mo
    buhada, sitio murado e bem arborisado. coa
    porto de ferro, e situada na melhor localidadt
    da mencionada povoag&o : a tratar no largo de
    Corpo Santo n. 4, andar._____________'_ .
    Sement de carrpato
    Compra se em grandes e pequeas quantida-
    esepelo riaior preco possivel ; e mercearia de Gomes Al ves & C, ra Vida
    de Negreiros n. 86, antigo pateo do Terco, ot
    na fabrica de leos vegetaes roa da Auror;
    numero i68. ^^__^ ________
    Vidros nacionaes
    Da fabrica de Santo Amaro, o deposito na
    roa da lmperathz n. 37, entrada pelo corredor,
    lado dt detraz ; tamban tem frascos para bo-
    tica.
    Cosinheira
    Precisa-se de urna cosinheira para casa de pe-
    quea familia ; a tratar na ra Duque de Ca-
    xias n 77-A, loja.
    Ao commercio
    0 abati astign'ado convida a quem se ju
    credor da firma de Abren duGuimaries at o
    8 do crreme a presentar sua conta para ser f
    roa do Progresso o. i*, no praso de tres i
    lindos os quaes cessar sua responsabilidade pw
    qual Recife, 10 de Outubrode 1889.
    Manoel Fernandes deAbrea.
    1
    'I
    Olinda
    Ven de-se barato, mesmo a praso, ou peiu
    ta-se por casas pequeas, em qualquer dos I
    ros|da cidade do Recife. a casa do Varadopro
    n. 20, ho-e roa Coronel Joode S, com commo-
    dos para numerosa familia, a qual tem 2 portas
    e 3 jaoellas de frente, 4salas, 6 quartos espaoa-
    sos, gabinete e cosinha fra, bom quintal. toio
    murado, com alguna arvoredos, a^ua de cacim-
    ba muito boa-, e portao para o becco da Poets:
    '4a tratar na roa Direita n. 45, sobrado, Recife.
    Caxang
    Aluga-se urna excellente casa muito fresca,
    com com mi dos para grande famliae com esta-
    c&o de caminbo de ferro na porta, no lagar do
    Araaot; a tratar com Aurelio Coimbra, no ser-
    taoiinho.
    ANEMIA
    AS VaSDADBISAS CHLOROSE
    PILLAS DE VALLET
    NAO BAO jPRATBADAS
    A r parta dos medios oneardio eos. a Academia de m*Ucmmmaq*a,
    . aiereceM a preftraacM que se Ikes dA sobre aa oniro i
    Exiiiem mmmerof** nmssysw 4m
    PILLLA DS Vtl.LFT
    Exipr em cada exlrem^dade o /ros-
    os *m rfU tmpretto em qcatbo oSsas.
    s9&>/*-
    aasfiSBonnr pnnaussiissaV par, vurmb, rige, *.
    O Qulaa-Larocha ais i faaifacr pnftnie. por* multad dt traUkm\
    ajBaaVisoaavaanrat mmi Um rmompmsms de Estado. O mam
    JMT9 AO LOUVRE!
    20Ra 1.* deMar^o 20
    Etamine lisa a 500 rs. o covado.
    Sargelins, todas as cores a 200
    covado.
    Tsiila na maior paortc am pharmada
    """"""....."".....""
    t
    -PAUL JIMM
    % Tenho a Honra de participar bo respei-
    tavel publico e e specialmente aos mens fre-
    guezes, que mudei a alfaiataria da ra da
    imperntriz para a do Barao da Victoria n. 50,
    onde com muta satisfacao espero suas or-
    dens.
    Senda hespanhola, todas as cores a 25000.
    Cachemiras lisas, duas larguras, a 1000
    o covado.
    Cachemira de listras, Iduaa larguras, a
    a 14000 o dito.
    Pie de la bordada a 15000 um.
    'ambraia Victoria a 2 Jambraia com salpicos a 3 Oaixas com lencos, para presentes, a
    SOOO.
    ^uvas de seda a 25000 e 25500.
    Flanellas de' cores para camisas a 280 rs.
    o aovado.
    Jolchas de c^res a 25000 e 25500 urna.
    fispartilho couraca a 45000 e, 55000 um.
    Damiaas brancas a 25000 urna.
    ttadapolao americano a 65000.
    roalhas para banbo a 15500 urna.
    Camisas de flanella a 35500, 44 e 55000.
    Sxtrato Rito Sangal a 25000 un.
    Dito Port-Veine a 15500 um.
    7elbutina preta a 700 rs. o ovado.
    Alpaca branfa a 400 rs. o dito.
    Dita preta a 300, 500 e 700 rs. o dito.
    Panno da Costa para meas.
    Atoalhado bordado a 15000 o metro.
    rases arrendada a 400 e 440 rs. o covado.
    [encoes de bramante a 15810 e MOOO um.
    Cobertores escaros de 12 a 1571
    roalhas para rosto a 355(0 a d
    .tortea de seda para collete a 55000 um.
    rs. o
    Lencos broncos a 14200 e 15800 a duxiA.
    Ditos de seda com a Torre Eiffel.
    Tapetes grandes a 135000 um.
    Guarnicao de crochet a 74000 urna.
    Merino peto a 800, 15000 15200, 14400
    14800 o covado.
    Loques transparentes a 25500 um.
    Cortinado bordado a 65500 o par.
    Fustao de cor para roups, a 800 n. o
    covado.
    Bicos broncos e de cores a 15800 e 24500
    olchas de istSo a 45000 orna.
    Crotones s Derby Clak* 240 e 280 rs.
    o covado.
    ostSo branco a 360 e 600 rs. o dito.
    Grriaalda. para noiva a 75000 urna.
    CoUarnhoa s punhos de celluloid.
    a. as efires a 800 rs. o'oovado.
    Lfa amasoaas a 400 rs o covado.
    Palitot de seda palha a 84000 um.
    e alpaca preta a 45500 um.
    Palitots de toile pardo a 44500 um.
    Palitots de alpaca de cor a 44500.
    Ceroulas de bramante a 155000 a duzia.
    Pecas de esguiXo de algodSo a 35500.
    Goardanapos de linho a 25200 a duaia.
    Chambres para homem a 55000 eg64000
    Meias fo da Escocia a 14500 o par.
    Brim pardo a 280, 320,400 e 500. rs. o cov.
    Cachemira de quadro a 280 rs. o dito.
    Bramante de linho e de algodao.
    Csrtes de fustao para collete a 24500 um.
    iaptista de cores a 120 rs. o covado.
    dennos de odres a 440 rs., duas larguras.
    Para banhos saldados
    Costume' para seniora a 105000. j'ustumes para meajnos*a 54000.
    Oitos paia homens 84000. | %cas de palha pAra o mesmo fim.
    SPEGIAUDADES
    i'iarda p para senhora 105000. I Grnarda-pO para homens 65000.
    * c rtrg de casemira para calcas. Lindos cortes de casemira paia costumes
    Enratos, meias, entre-meios bordados, ba>>!, aspas, sabonetes/coarinhos,
    ia .hi.b, regatas, principe de Galles, cretones p; abenas e outros mutoa artigos.
    Da-se amostras sem penhor e manda-se te squer amostras em'cass
    aaa|Exmas. fsminss.
    MW LAKCA
    . A ss i siente
    Candida Pirmina Tavares de Mello, estando
    tmpora nameo!** em Olinda. na ra iSdeMaio
    (ontr'ora do Ajobe) n. 65. pode ser procurada
    nesta capital, ra da Imperatriz u. 16, ou ra
    da Uniao n. 10, para os mis te res de sua pro-
    lisso.
    O correspondente da Gazeta
    de Noticias Provincia
    0 publico deve estar inteirado do que pubti-
    cou a Provtncia com relagio aos telegrama?
    dirigidos para a corte, ignora porm que
    Alvim db Chance
    receberam cortes de vestidos de voile bordados
    a seda
    Leques de penna com palhetas tartaruga.
    Novos modelos de coilarinhos.
    Meias de seda para homens e senboras
    Camisas de flanella pelle de ovo.
    Alvbi efe Chanre
    RA PRIMEIRO DE MARQO N. Vi
    i ANEMIA, CNLOROSE
    EMPOBRECIKENTODO SANGUE]
    1 CORES PAtLDCS GCKViLESCEItQA
    ^? ... iM ^^vw'r-**r*wvj
    4 u to eos HospUaes i Pars
    * &UKDE DFL0i t ESlli.Ul.-.iiiU
    GOTTASCc-^t'
    alai cqnoBncas, don
    4VINHO BOBIN
    a| Toni-tiuirttin Reoons-

    fj?* Attendite!!!
    Joe Saauel Roteho avisa ao respeitavel pu-
    blico que aioda contina a fabricar bouqnets
    para casamento, baptisado ou outro qualquer
    acto, e bem assim capellas raortuarias de per-
    petuas : a tratar na ra da Cadeia n. 43, loja de
    selleiro : roa Nova n. 90, loja de miudezas, e
    roa do Cabugn. 3, g andar.____________^
    Olinda
    Aluga-se uoia boa e fresca casa em Olinda,
    ra de S. Rento n 65. com grande quintal plan-
    tade e limpa; a tratar na roa Velba n. 400.
    Ao commercio
    O abaixo assignado declara ao commercio que
    nesta data venden ao 8r. Florencio F. da Silva
    Ressa o seu estabeleduiento de moihados, sito
    ra dos Guararapes n. 85, livre edssembarajado
    de qualquer onus. Recife, 11 de Outobro de
    Joao Francisco de Camino.
    u\s uuuiiju^i
    aTKINSON
    perfumara ingleza
    I
    Excede todas es ootras pelo tea
    perfume eqaiMto,
    AJamada
    A6M dB COLOMIA de A1IIIS9M
    Inoomrwmel palo tea perfume e na
    onoeDtrsfjo. Excfd* todo, os pro-
    ducto imilares rendid*. ob o, meoao
    aoBM.
    taontrt-H em C 4* fetfet e |i>-
    diptu wfhJitm
    t. m C. ATKINSON
    24, Od Bond Street. Londres
    Kutn^Fabric Urna" Ra^brM
    HbN UH LJr 4s Ouf **
    HippocJromo do Cam-
    po Grande
    Pergunta-se digna directora deste hlppo-
    dromo qual o animal qne toca no pareo Dr. Pe-
    reir Si infles, visto como sabemos que Arumary,
    Guarany e Templar hoje pertencein ao mesmo
    pr iprietario e que este pareo foi formado de en-
    conuueoda.
    _______________m qne sabe da tramoia
    Paga-se 30$
    Precisa-se de um homem solteiro que saiba
    ler e escrever, e entenia de copeiro, para servir
    em casa de familio-e trabalho de armazem ; na
    roa da Madre ue Ds n. 5, e Aurora 133.
    6MGAS ROBN
    >
    AIS DE 10:1100 CIRAS
    i
    Rom negocio
    Vende-se metede do engenho Coctt'ro,
    moente e corrente, na comarca de Palma-
    res, distante apenas urna legoa da Estacao
    de Una. E' d'agua e tem muito boas tr-
    ras pana '..-.frejar mais de tres mil paos de
    aasuoar.
    A tratar na Estadio de Cuyambnca
    eom a meeira Anna Cordeiro de Miranda.
    Cautelas do Mor
    UOBTS SO SnSlIIMO
    DORES E DeDENTES
    PREPAKADO NICAMKirTE
    POB CALA8ANS & C.NA BAHA
    Medicamento heroico contra os rheusaa-
    tiamos, inchaoSes, dores aciaticas, nevral-
    gias, dormencia, etc., empregando-se a
    fomentacoes sobre os lugares affectadoa.
    Cara o beri-beri, as paralvsias e as dore
    de dentes.
    Todos os frascos levam direccBes para
    uso d'este medicamento admiravel.
    Prego 15200. Descont de urna duna
    em diante.
    DEPOSITO NO RECIFE
    Francisco Manoel da Silva & C. ra
    Mrquez de Olinda n.23
    Olinda
    Aliador de piaao
    i. Pode ser procurado ana do Amparo n. Jf,
    ou a roa do Sol a. 14 ; e tambem para qualqaer
    cidade do centro.
    Francisco Nunes Collares
    (de Lisboa)
    Constando-lbe que algueni se serve doth
    nome para vender vinho de Collares, dizeiSS
    ser exportado pelo mesmo. deciara que a ro
    ser dos muitos particulares que fornece directa-
    mente, os nicos estabelecimentos qne vendqai
    o dito vinho de Collares puro de que exporta-
    dor, e o qual foi approvado peto conslho de
    sade dessa provincia, cu i o documento tem da
    seu poder, sao os Srs. branles C, ra Ao
    Rom Jess, e Jos Custodio Loureiro: ra as
    Remfica. Fai esta declaracao para evitar equ-
    vocos e diFcredito ao seu uome.
    Lisboa, 25 de Se'einbro de 889.
    Francisco Nunes Colavres.
    Ra da Atalaja d. 18. Lisboa.
    Pasta pejscrsl
    do que a d> PA-.
    NTER, rom Vi viene*.
    V


    f'
    A Loj da
    ' Receben
    f DUQUE DE CAXLA
    de vestidos de casemira bordador1
    m vidrilhos.
    Gazes de seda tecido arrendado urna so
    cor a 10400. r
    Voaile tecido de la muito largo com ra-
    roagens a 800 rs.
    ^^Hes de lindas cores para vestidos a 600
    rea.
    Surak. de lindas cores tecido novo em seda
    a-10300.
    Sedas com listas largas e estreitas toda*
    as cores a 900 e 10400.
    Cortes de vestidos branco6 todos borda-
    dea ultima moda.
    CStnbraias organdjs de quadros brancos e
    crenies a 700 re.
    Renda austraca tecido aberte todas as co-
    res a 00 rs.
    Cortea de Zefirocom 1G lr2 covados a 4(5000
    tecido bordado.
    Madapolao lavado pecas com 10 varas a
    30500.
    Morim com um metro de largo pecas com
    12 jardas a 40000.
    lfosqueteiros americanos com armacZo.se-
    melhante a cortinados muito lindos para
    ornamento de gabinete a 100, 120 e
    150000.
    Teeldos baratos
    Ckitas finas a 200 240 rs.
    ji. Cassaa de urna s cor a 120 rs.
    Nanzuc de lindas cores a 240 rs.
    Brim esguiao pardo infestado para vesti-
    dos ou roupas de meninos a 320 rs. o
    covado.
    Setim da china tecidos de qWripbos a
    200 rs. ,.
    LSns de quadrinhos a 160,800 e 9*0 rs. o
    covado. ^*
    ' Merinos infestados de todas as cores 480.
    Espartilhps ingiezes a 40000 e 50000.
    rulantes de 4 larguras a 700 rs. e 10000.
    de linho muito bonitos padroes a
    e 240 o ovaao.
    Bicos brancos e de cores para toto o preco.
    Baleias a'240rs.
    Arco a 120 rs.
    Fitas da exposicio ultima novidade.
    LiMs de seda a 10MX) e 20000.
    Leques transparentes e de pennas.
    Relogios despertadores com movimento a
    U 7^000 e 80000.
    Sabonetes finos a 500 rs.
    Pentcs fiantaaia para cabello a 400 rs.
    Meias finas para homem senhora e mi
    nos. ^
    Fichs de renda e pnteados todo* os pse-
    cos."
    Bordados com 4,Jf2 metros cada peca a
    * 10000 e 10*JD.
    Orrinaldas com veos de blond seda.
    Cortinados Bordados de cores a 10500 o
    metro (novidade).
    Crochet para ortinado a 800 rs. o metro.
    Sargelim de todas as "ores a 180 e 200 rs.
    Crinolina cor de chumbo c cor de caf a
    360 metro. .
    Colzas de fustao de cores a 20000.
    E muitas fazendas barata^ que se ven-
    do com descont a quem comprar de 200
    para cima.
    Qualquer pessoa que comprar fazendas
    esta casa, nao sendo do agrado para qnem
    ifor comprada, troca-se a contento.
    RU DUQUE DECAXIASN. 61
    CARi ZO A IRtfO
    A RA BARO DO TRIUMPHO
    N. 100 A 104
    Tem para Tender tri-sulphi-
    to de cal, que nao s faz alve-
    jr muito mais o assucar, co-
    mo evita o grande gasto de
    cal no fabrico do mesmo.
    Boa occasio
    Vende se o hotel do largo do Paraixo n. 21,
    cito conheeido poi antiguidade e denominado
    Bjocot ; a tratar no mesmo. 4iotiv) de moles-
    tia a razio da renda.
    ua moda em fa-
    laa soore a* exposicio do Paria, pede a
    ;iio das Ezinas. familias.
    Ricos cortes de (Jascmiras bordadas a se-
    da e U de 80|j000 300000 e 400000.
    ,om.
    Ditos bordados de lynon de 180000 a
    120000-um.
    Enxovses pora baptisados. a 60,' 80000,
    100000 e 120000 um.
    Griualdas com veo para noiva a 80000
    urna;
    Ricas ls com listras de seda a 400 rs. o
    covado.
    Ditas de quadros a 200 e 240 rs. o co-
    vado.
    Zephir de quadros, modernos, a 120, 140
    e 200 rs. o covado.
    Cortinados bordados para cama a 60000 o
    par.
    Lindos fich* de retroz, dourados e pra-
    teado a 10000 um.
    Luvas de seda, todas as cores, para senho-
    ra a UOOO, 10500 e 20000 o par.
    Saias bojiadas para senhora a 30000 urna,
    para acabar
    Bordados e. entre-meios a 500, 600, e
    800 rs. a peca.
    EspartilhoB para senhora a 40000, 50000
    e 60000 um.
    Cachenes para homem e senhora,, a 10500
    Costumes- de Jersey para criancaa de 4 a
    5 annos a 70000 um.
    Caeacoa de Jersey psaa, senhora, ultima
    moda a 60000 um.
    Pannos de crochet para cadeiras a 500 rs.
    um.
    Lenco 1 de bramante a 10800 urna.
    Cbertas forradas para casal a 20500
    uma
    Coleba adamascadas, todas as cores a
    20000, 30QOO, ,40000 50000 e 60000
    urna. ^
    Cortes < tatito para collete a 500 rs.
    Ditos de( Hoo bordado a seda a 20000
    um.
    Toalhas brancas para crianca a 120 e
    160 urna.
    Cretones de todas as cores a 200, 240,
    280, e 320 rs. o covado.
    Cobertores brancos de 12 a 20OQ um.
    Madapolao americano com 1 metro de lar-
    gura com 24 jarda* a 60000 a peca.
    Lencos de linbo, a 20000, 30000 e 40000
    ,-a duzia.
    iroulas francesas, a 10000, para acabar.
    inco3 para crianca a 10200 a duzia.
    G'rand<= sortimento de casimira para cos-
    toes, 'preeps muito resumidos, assjm
    cozh> aprompta-se um costume em 24
    horas, para isso tem perfeitos ofliciaea.
    S na Revoliico
    A roa Duque de Caxias o. 4
    'ENRIQUE DA SILVA MOREIRA
    F0LP5TIM
    KIMEIRA PARTE
    A GONDKSSA DE FRZKRKS
    ( Coctinuaoao do n. 232)
    4"
    I
    Madri
    e padriah*
    Lpproximou-se, comecou a soj-rir para
    }nena normanda., que enxugou os olhos
    bu avental vermelho, e a encarou ti-
    uzmte.
    conjuncto deste pequeo quadro era
    ravel.
    Joncarnet prcBentio de repente que
    Edith vinha em seu auxilio ; a saa phy-
    siononxia tornou-so radiante de esperanca.
    Edith abracoa a orpbasinha, obteve lo-
    go um sorriso, c, pouco depois, interro-
    gou Concarnet, que se levantara, com ama
    das mos de Joanna entre as suas, ao
    maWo tempo que Edith lhe pegava na
    OUtfJ.
    * Olhe, minha menina, disse elle, mi
    afea irm Margarida acaba de morrer na
    U trra, como sabe. Deus tenha a ua
    i em descanco Era urna boa mulher,
    feoracao de ouro .' Os seas filhos esto
    os ensinados, mocos, pescadores ou ma-
    aeiros sobre o lindo raer. Estava em
    a pequenina, que nem sequer fi-
    diase ella, deix*-t'a,
    Vende-se
    o seguate: urna machina de costara quasi nova,
    um relogio americano amito bom regulador e
    um caudieiro a gas em perfsito estado, ludo por
    mdico preco ; para ver e tratar na na velha de
    Santa Rita n. 89.
    Barcaca (Boa Aequi-
    * sic,o)
    Vende-se a dinheiro, ou a praso com garan-
    tia, ama boa c bem construida barcaca, arriada
    e preparada para viagem. fle loutcso de,30 to-
    neladas, e que carrega 600 saceos com assucar;
    a pe>soa que pretender, pede dirigir-se ra
    do Padre Mans n. 19, qne acbar com quem
    tratar.________ ____________
    Vinhos puros garantidos de
    Alcobaca e Cartaxo
    em barri9 de 5 c a retalno, precos sem compe-
    tencia, vendem.em porco e a retalbo, Guima-
    raes Valeote, Corpo sauton. 6.___________
    Vende-se
    portOes de ferro com columnas, ditos sem ellas
    grade de ferro para cima de maro, jardim e ter
    raco, gallinheiro de ferro, bandeiras de ferro
    com langas, dobradice de chumbar, bocea de
    forno, carrinbo de mi e roda para o mesmo ;
    no 1 rgo do forte das Cinco Postas n. 4.
    <,
    Lopei
    a presos sem
    garantindo a
    os artigos a
    nados.
    Gal de LisbA
    Dita de Ja^|
    Oleo de moco
    Dito para m
    Azeite de c<
    Dito de c^
    Dito de p<
    Pixe em latas.
    Kerosene inexplosii
    PotassiadaRiissi;
    de 10 e 25 kilos.
    (Cimento Portfend.
    Graxa em bexigas.
    Ra do LivrameBto u.
    Telephone 316
    COPIADORES DE CAITAS
    francezes, os mejhores que
    teem vindo para o nosso ter-
    ca?, de loo folhas a #4oo,
    de 2oo ditas a 1 GooJffe S5o
    ditas a'2$ooo, de 3o ditas a
    2$oo, de 5oo^itas a 3$ooo,
    de 75o ditas a 3$8oo, de
    l.ooo ditas a 4$580, forte
    encaderoa^ao de couy o e pan-
    no na
    RAINHA DAS FLORES
    Roa do Baro da Victoria o. 41
    Graxa emrbexigas,
    Vende-se em qualquer porco : no Corpo San-
    to n. 6
    Taverna

    Vende-se urna taverna bem 'ocaligadt, com
    poucos fondos, propria para principiante, com
    commodos para familia : na ra do Principe nu-
    mero 8-A.
    Superior vinho de Al-
    cobaca
    O acreditado e antigo armazem do Lima par-
    ticipa ao publico e aos seus fregnezes que acaba
    de receber urna nova ,-emessa deste especial
    vinho, escolbido propriamente pelo ebefe desta
    casa, tornando-Re recommendaao por ser puro
    e de boa qualidade- Jos Fernaades Lima & C,
    na Bario da Victoria numero 3, Telephone323.
    Vinho puro de Santarem
    Da quista do Barra!
    Os proprietarios do Armazem Central, ra
    do Cabug n. II, avisara aos seus distinctos fre-
    Kuezes^ao reaneitavel publico rpi** recberam
    nova remes8ade8te especial vinho, o qnal st
    recommenda por ser puro da uva, e s se reta-
    Iba em tu armazem.
    Joaquim ChriatovSo & C.
    Telephone 447
    ?arflrm oo. Por desgraca, agora, n3o
    sta para que bordo me hei de voltar.
    'Edith tamou de ero noe bracos a crian-
    H sem ramilia, rio ainda lagrima* nos
    ftus grandes olhos axues.
    Edith sentio-se profundamente impres-
    sionada; enterneceu se, ouvindo as obscu-
    ras narruces de Pedro Concarnet, e de-
    clarou espontneamente que se encarrega-
    va de Joanninha.
    Ah! com mil trovoes! Com mil tem-
    pestades Perdi minha menina, excla-
    mou o marinMro com enthusiasmo; en
    bem sabia pe havia um Deus de Miseri-
    cordia Oigo ainda mais, que a menina
    um dos sem aojos, palavra de velho na-
    vegante f.v*
    Ao proferir esta#j)alari-a8, Pedro Con-
    carnet fitava os criados com olhar trium-
    phante.
    Vamos, Joanninha, tornou elle, agra-
    dece menina que quer substituir junto
    de ti o lugar de minharirm 1
    c Ha de educal-a, nWju Edith, ed-
    cal-a e instruil-a 4 sua a Hk ; ha de man-
    dal-a 4 escola, e eu, codp^ia licenca, pa-
    garei mestra assim que no* fixermos de
    vela com o seu valeote to.
    Fallava-se entlo de dar ao contra-almi-
    rante Saint-Amand o oommando de ama
    estacfto naval.
    Edith nao recuaou a generosa proposta
    do marinheiro, que faeia tencSo de nao
    aceitar.
    Encantada cemsigo nesma, com a ex-
    pansiva alegra de Concarnet e com a fe-
    licidade que va na exprsalo do rosto da
    pequea, disse :
    Segundo consta, Pedro, ella foi en
    contrada em pleno mar, no sea berco. Mas
    sabe se ella foi baptisada ? Peso-lhe. que
    me diga.
    Dou-lhe a minha palavra, que^a esae
    respeito nao sei absolutamente nada senao
    que lhe chamavam Joanninha.
    Meihor Na duvida necesaario
    baptisal-a ; serei eu a madrinha e hei de
    dar-lhe um nome bonito.
    Essa 'idea magnfica! exclamou
    con) transporte o marinheiro. Ah como
    a^minhajobre irmS fcana contente se
    nniaha. agora tem ni-
    Fazenda de criar
    Vende-se urna propriedade nesta provincia,
    com duas leguas de trras, demarcadas, limi-
    tando coro o serto do Cariri, e as melbores
    coodic6as de criar gados. Tem trras proprias
    para plantaces, e urna eitensa rasante mar-
    gem do rio para cultivo de cannas, fructeiras,
    fetc. A industria pastoril presentemente da
    roaior vantafrem : refazer gado ter o triplo ou
    qaadruplo no praso de dous a tres annos. Ao
    pretndeme, se nao for pratico, se facilitarao to-
    dos os meios de fundar a fazenda : a tratar no
    caes do Ramos n. 2i-A, onde tambera se vendem
    dous burros ovos.
    d licenca, menina| Edith, accrescentou
    Concarnet com. ar embarazado, eu quera
    ser tambem padrinho.
    era muito ousado, mai*Edith aceitou-o
    para padrinho,com grande sorpresa delles.
    O almirante Saint-Amand approvou, da
    meihor vontade, tudo o que havia decid
    do a sua querida sobrinha.
    Oito das depois, Joanninha receben na
    pia baptismal o nome de Herminia, que a
    delicadeza das feicoes e a extrema
    vura da sua cutis tinham feito prefe
    entre mil formosa condessa de Froi
    rea. %
    No mez seguinte o almirante embar-
    cou.
    ' Concarnet acompanhou-o.
    Edith foi viver para casa de
    suas tas.
    Herminia, a Sfljdo de Edith, fra p
    um convento, ooJI^ encantadora n
    nha nao deixava de ir vel-a quaai tod
    di as.
    Na poca do casamento de BJth, cflB
    ment de conveniencia, que tinMpeoutraC-
    tado sem bem saber como, Hejfeoa
    j adolescente.
    A sua intelligencia precoce tinba-se des-
    envolvido rpidamente ; os vestigios da
    sua primeira educacfto de burguesa tinham
    desapparecido ; as suas feic3es tinham uui
    ar de distinezao, verdadeiramente oota-
    vel.
    Modelava ee em todas as cousas por
    Edith, e provava lhe o aeu mconheciinen-
    ..L
    publico que at-
    aos presos abaixo mencionados :
    da China, fazenda de phantasia,
    ^ovidade, a 240 rs.
    I China, a 200 rs.
    arrendados, o que ha de mais no-
    800 rs.
    jersey, ultimo gosto, a 10
    Renda oriental a 500 rs. o covado.
    Cretones para coberta, 500 rs. o covado.
    Pannos de crochet, todos os tamanhoa.
    Madapolao largo a 6|JO0O.
    mella azul, jnuito lisa, a 10200 o co-
    vado.
    Fich de phantasia a 10000.
    Lavas de seda a 2,5000 e 30000 o par.
    (Juardanapos a 15600 a duzia.
    auna de qualquer c5r a200 rs. o co-
    para noivas, [cousa chic e ba-
    nzucks, grande sortimento."
    Cambraia Victoria e transparente a 20800
    a Hflg
    los bordados a 60000.
    as para camisa a 320 rs. o covado.
    Setins, qualquer c6r, a 800 rs.
    Renda daChina a 200 rs. o covado.
    FustSeeSfaiicos a 320, 400 e 500 rs.
    Vestuarios para ^baptisados, Lp que ha de
    mais novo.
    Camisas francaase., com coHarinho, por
    20000!
    ade sortimento de setins lavrados
    10W;O o covado.
    Mnes a 400 rs. o metro.
    Zefiros a 160 e 200 rs. o covado.
    Merinos, sortimento grande, a 500 e 800
    rs. o covado.
    Cambraia suissa, a 70000 a peya.
    Cambraia com salpicos brancos e de cores
    a 40000 a peca
    Babados e ntremelos a 600, 800 e 10000
    a peca.
    Lencos de seda, muito bonitos e baratos.
    Cachemira combinacao com listas de seda
    a 10400 o covado.
    Bramante de quatro larguras a 800 ra.
    a vara.
    Mantillas pretas a 40500.
    Atoaihado, lindros padroes a 10 o metro.
    Espartilhoscom couraca a 40000, 50000 e
    60000.
    Colchas brancas e de edres a 20, 30000,
    40000, 50000- e 60000.
    Grande sortimento de fichas de cies para
    todo preco.
    Cassa baptista a 120 rs. o corado.
    Chitas brancas e escuras a 240 rs., s se
    rendo a boa qualidade.
    Cretones muito bonitas a 320 e 400 rs. o
    covado-.
    Meias para homens, senhoras "e enancas
    grande sortimento.
    Comisas de meias a 10000.
    Grande sortimento em merinos pretos.
    Cortes fde fustao para colete, afta novida-
    de, a 10000.
    Camisas de flanella franceza a 30OCO urna.
    Brim de linho de cor a 500 e 600 rs. o
    corado. *
    Tapetes para cama, sof e porta; barato !
    Velbutinas, qualquer c6r, 800 rs.
    Cassinetas, muito bonitas, fc400 rs. o co-
    vado.
    Cortes de cachemiras, em cartao, cousa
    Jitos de cretone muito bonitos a 80000.
    Ditos de casemira de cor a 40000, 60000
    e80pO .
    Aln de outras muitas fazendas que
    impossivel mencionar.
    D-se amostras sem penhor a qualquer
    paesa.
    45 Roa Duque de CaxJas 5a
    Feroandes Azevedo &-C.
    Libras sterhnas
    na ra do Com-
    Vende-se libras sterlinas ;
    mercio, armazem n. 5.
    '-----
    Vaccina
    Vende-se da uwlhor, na botica francesa de
    Rouquaryrol Frres, a ra da ruz n. 22, Recife
    ras tom um termo ; Edith fazia muito mal
    em prolongar aquella.
    'j condessa revoltou-se contra o seu tei-
    Os criados achavam aue o marinheiro moao mando, mas nao conseguio admittir
    a sua Atilhada no palacio.
    Provisoriamente*, Herminia ficou como
    pensionista do convento, onde acabava de
    completar dezesete annos, quando a morte
    repentina do senhor de Frzires termi-
    nou as questSes de todos os dias. A
    O desventurado conde, um dos mais re-
    Commendaveis gastrnomos do seu seculo,
    morreu na brecha, isto em consequen-
    de lauto jtntar que lhe tinha offereci
    capitio de fragata Jlo Bredette,
    viscode de Glaville.
    A sua mconbolavel esposa esqueceu-se
    de mandar gravar .sobre a sua campa dous
    garfo* cruzados, com esta inscripcao :
    < Morte no campo da honr+^i *
    ptQitou-ie com este apitaphio, consta-
    este
    e"Fi
    que o conde de*Frairea tinha sido
    ioneelheiro de Estado, ondeoorado com
    innmeras ordens nacionaes ou estrangei-
    raa, iaembro de muitas academias, etc.,
    etc.
    Edith estava, pois, viuva e livre, ra-
    lia no seu palacio de Saint-Amand, e no
    ministerio da marinha.
    MTmA
    PAKIN'AMERICA
    AZEVEDO, HIMaO ft C.
    i HKua d^B. da Victoria16
    200-n?detpfome~200
    Tendo recebido directamente da Euro >
    grande -ortinento de fazendas e modas i
    que ha ole mais nevo e precos, sem cor.-'
    peta -,cm.
    A saber
    " Capa de surah, senda e merino.
    Senfla preta, diversas qualidades. .
    Etamines, pretoe, de la e 12 seda.
    amass de seda pura,
    ierins pretas de 800, 10000 o 102OL
    rinoline preta e branca a 400.
    Sargelim, todas aa cores, a 208 rs.
    Bramante de linho a 10500, com 1-
    palmos. '
    Toalhas para banho a 10000 e 105OC
    ( haohemiraa com 2 larguras a 800L n
    Ditas de l e seda 2 larguras a 10OOC
    Madapolao trancado a 90000 a peca.
    Dito globo a 70000 a dita
    Dito camiseiro a 70000.
    Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 60000-
    Fichs de 15 e seda 10000.
    Brins de Iiaho coi es fixes a 600.
    EspartilhoB couraca a 40000 e 50OOG
    Colchas de fustao a 20000 e 30000.
    Capellas para noiva com veo bordado i
    Toalhas de odres para rosto.
    Rendas, comprimento de saia a 10500
    Beoda de la, preta, para quaresma.
    Fano verde para bilhar.
    Tapetes para sof a 130000.
    A verdadeira esteira para ferro de sal
    a 10000.
    Camisas de flanella a 50000.
    Cortinados de crochet para cama i
    100000.
    Chitas de cores a 200 rs.
    C reu. n es com 2 larguras a 400.
    Baleias com forro a 390 a duzia.
    Ditas sem forro.
    Seda de cores a 800 e 10000.
    Extracto Rita Sangal a 20000.
    Velbutina de quadro a 800 e 10900.
    Guarnicdes, pretas, de vidrilho3.
    Bicos de seda, braceos.
    Caixaa com extractos para presentes.
    Rendas hespanhola a 40000.
    Capachos de oco.
    Luvas de seda a 20000 o par.
    Meias de seda para homem.
    Dita de dita para senhora.
    Flanellas de cores gara roupas.
    Panno da Costa para mesa.
    Vestuarios para baptisado,
    Colchas, de crochet com Sres.
    Crep inglez para enfeite"
    Grande sortimento de cheos de >>.
    Setineta para coberta a 600ts.
    Cortes de collecte de seda.
    Dito de fustao de cSres.
    Dito de casemira de cores.
    TELEPHONE 200
    Hayal Bleud marca VIADO
    Este excellente Whisky Escocez pre-
    ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
    para fortificar o corpo.
    Vende-se a retalno nos melkores arma-
    zens de molhadoa.
    Pede Royal Blead marca Vlatlo,
    cajo nome e emblema aSo registrados para
    todo Brazil.
    _________BROWNS 4 C, agentes.
    Taverna
    Vende-se urna pequea taverna bem localiza-
    da, com poucos fuaaos, propria para princi-
    piante, tem commolos para pequea familia :
    para informacoes, a roa da Concordia n. 165.
    il 1 iAJUWj.
    Gaiftos, palmas -e rosas de vidrilho.
    Bicos de seda e de algodao com sea
    vidrilho.
    Mantilhas de seda* de.algodSo,
    Contos Inidadas para vestido.
    Franjas de seda com e sem vidrilho.
    Renda hespanhola.
    Collarinhos para homem a 30000 e 40000
    a duzia.
    Bordados de cambraia tapada a 400 500*
    600 e 80Crs.|apeca.
    dem com 3 e 12 metrbs, de qualqua
    argura a 10200.
    Lencos de linho em caixinhas a 30000
    dita.
    Meias para homem, duzia a 40000.
    dem para senhora, duzia a 40000.
    Finas pulseiras americanas a 40. 60 c
    80000 o par. *#
    Cortinados todos de crochet para
    120000, 170000 e 190000 Vpar, algo
    de odres.
    Ditos para i'anellas a 70000.
    Pannos de crodhet para cadeiras a 800
    10000.
    Ditos para sof a 20000.
    Capellas com veo para noiva a 60000 e
    80000.
    Lindos enxovaes baptisados a 80 100 a
    120000.
    Toucaa de setim para baptisado a 30, 40 a
    50000.
    Grnaldas e ramos de seda, o que ha . meihor.
    Lindas .fitas n. 12 para chapeos.!
    Luvas de seda, cano comprido a 20 apar.
    Mtas de seda para creanca a 10000.
    Dita para moca a 10500 o par.
    Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
    Ditos para senhora a 40, 40500, 50000
    6)J000.
    Linha de machina a 60 rs. o carritel.
    Linha de machina a 600 rs. a duzia.
    Lindos leques de surah a 40000.
    Ventarolas de penas de todas as cores,
    gosto moderno.
    LindoS sortimento de ramos e cachos de
    flores para enfeitar chapeo e vestido.
    Grande surtimento de cestas para senhora
    a 20, 2,500 30000, 305CO, 40000, 40500,
    50000 60500, 60000 e 70000 urna.
    Caixas de papel amisade a 400 rs.
    Lindo sortimento de guarnicSes para toilett
    de diversas cores.
    Renda hespanhola preta com vidrilho.
    Lindos lencos todos de laberintho a 500 n.
    Albuns de pellucia de diversas cores.
    Llvros de missa a 10500, 20000,
    30000, e 30000 cada um.
    Lindas luvas de seda com salpicos e com
    listas, gosto moderno, 20500 o paz.
    Grande sortimdhto de extiatos dos mais
    acreditados fabricantes.
    Toalhas para banho a 10300.
    Toalhas para rosto a 300.
    Totlhas para mo a 160 rs.
    Babadores com nscricoes e paizagem a
    500 rs. e 400000 a duzia.
    Espelhos grandes com molduras finas de"
    cantos redondos a 40000 e a 60000 urna.
    Bengalas flauta.
    Grande sortimento de luvas de seda arren-
    dada, com palmas canno comprido a
    10500, 20000 a. 20500.
    Roa Duque de taxias n. 103
    mm*KU
    MMNL ____ ______ __
    P^ *LERY *-todtaurts
    Gasemira para vestido a 280
    rs. o covado
    Casemiras de cores modernas para vestido,
    padroes ultima novidade, a 280 ra. o covado :
    na ra do re.-po n. SI.
    Leitepuro-
    Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio le-
    go depois das casas novas da direita, vende-sii
    todos os das leite puro de vaccas tourinas eda
    trra, garante-ae a qualidade do leite.
    Vinho de mesa
    Quem nao poder beber o que bom I
    nova remessa, que se vende pelo mdico
    de 74000 o garrafao de tres caadas (vol
    casco); na ra do Amorim n. 60.
    -r

    n
    A viuva e aorphfc
    maternal,; m
    f> por extrema applicacSo e exe
    comportamento.
    Edith amava a como a
    urna ternura quasi
    pelo momento em tuie
    tel-a em sua casa, o
    respeito fraucamen
    conde de Frzires pronuncibu-se
    go contra um projecto to ridiculo, oppjs-
    se. por mais que fizessem sua mlherc
    Edith, libertada da ciosa autoridade do
    | sen velho esposo, apressara se em ir bus-
    cora car Herminia, por quem havia augmenta-
    por
    seu tio Saint-Amand.
    Era urna mucura, replic
    educado daquellsy modo urna
    da do nada, que seria meihor t
    na sua esphera. Em caso algu i
    ti ra em recebar Herminia em I^^^HHhBk
    lo a sua affeicao em eonsequencia de to-
    das as contrariedades de que havia sido a
    causa innocente.
    A moca e formosa viuva e Herminia
    recuperavam ao mesmo tempo a indepen-
    dencia
    ' Urna escapava a um tyranno domestico,
    rabugento e avaro.
    Ontra sahia do convento, entrava n'nm
    mundo para ella cheio de illusSes e de en-
    cantos, e via-se acolhida nelle com frater-
    nal ntimidade, pela generosa amiga a
    guem devia tudoj' inclusivamente o nome
    une usava.
    seis mezes de reclusao que se seguiram
    dolorosa perda do conde de Frzires,
    Edith era sincera amiga da sua prote-
    gida.
    Passaram os dous primeiros mezes em
    Pariz com o indulgente almirante Saint-
    Amand, que achava sempre admiraveis os
    caprichos de sua sobrinha.
    Pedro Concarnet, o padrinho, presente-
    mente contra-mestre, estava em trra.
    Herminia nunca o havia esquecido no
    seu reconhecimento e testemunhava-lhe fi-
    lial affeicao, que o encantara ; Edith en -
    tretinha-se escotando as narracSes das suas
    viagens.
    ' intil accrescentar que o honrado
    marinheiro de muito boa vontade se dei-
    xaia esquartejar para poupar o menor pe-
    zar a urna ou outra das duas amigas.
    Os ltimos meses de viuvez foram pas-
    sados no campo, n'uma casa deliciosa, cuja
    descripcao nao faremos.
    Edith tmha-a imaginado ; era um pou-
    co fada ; as suas phantasiaa tinham o dom
    de mbellezar tudo.
    Seq por isto que Hermina era tao des-
    lumbrante em graca, mocidade e fres
    curt?
    Branca como a acucena, andida como
    um anjo, a loura orphS era muito dife-
    rente da sua travessa madrinha.
    Meiga, serena, por veaes pensativa, ad-
    mirava a energa de Edith, sempre promp-
    ta a imaginar alguma excurs&o (.venturosa,
    mais prompta ainda em executar oe seus
    Hermina nSo inventa va nada.
    Se estivesse s, ter-ae-hia contentado
    com o seu bordado e com
    seios pela quinta.
    Mas apenas Edith fallara, aceitavaJt
    do com facilidade;
    sua conjpanheira que a fizesse recuar.
    O mftre Concarnet estremeca muitas
    vezes ao ver as suas imprudencias ; se
    nao fosse elle, ter-se-biam afogado dez ve-
    zes.
    Um dia conduzio-as para casa mais mor-
    as do que vivas, o que nao impeda de
    recomejar as suas expedic&es logo na ma-
    ulla %u'inte.
    Para os feslivaes
    A' ra da soledade n. 56, preparam-a,
    com limpesa, mestria e commodidad *f%
    precos: bolo, pao-de-lt, cangica, arroa fl
    leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
    bandeijas para casamentes e baptisados, ete.
    Recebem-se as encommundas quer para a
    cidade, quer para fora d'ella.
    -.--------------------------------------------L
    Saint-Amand, onde a mais escolhida ft>
    ciedade se encontrava com os leBes mal-
    timos dos primeiros portos de mar frn-
    zee.
    Sob os auspicios da sua amiga, Hermi-
    nia fez a' sua apparic&o no mundo.
    A sua belleza devia attrahir sobre
    muitos olhares curiosos, mas dizia-se
    voz baixa que nao tinha nome, e, o
    era peior ainda, que alo tinha dote.
    Recebeu as bomenagens dos ociosos i
    amasadores.
    Edith recolhia homenagens muito "V>"l
    serias.
    Passaram-se dous annos, durante os
    quaes os pretendentes abnndaram ao redor
    da amavel viuva, os galanteadores pura-
    mente pro forma, ao redor de Hermina,.
    Edith tinha vinte e oito annos; estal
    em todo o brilho da sua belleza, e re
    cada pelo sentimento da librdade um
    ao podero ; estava no apogeu do seu en-
    dito.
    O director do pessoai nada lhe recle*
    sava.
    O meio mais seguro deobter.um cota-
    mando ou um lugar de honra ero inter
    sar em seu favor a senhora condessa.
    Frzires.
    Depois de tudo isto, quem
    comprehendido que Edith era ums
    na de olhos negros, com grandes lobran-
    celhas pretas hespanhola, e cabellos da
    bano com brilhantes reflexos, nao en ten-
    de nem a nem b dos romances deste mun*
    do.
    Ha, na questo de carateres e
    de
    as
    tratos, regras tao rigorosas como
    pequeos pas- forinula do binomio.
    Os adeptos do doutor ~Ga!f
    ^jMtestavelmeiite que
    nao houve ousadil s euhain os adniravcis ca
    formosa condessa. '
    Levater ensina-nos'qHe Edith
    perfil de finura e pureza antigs, a
    espacosa, as taces cheias, sem que o
    sem em exeesso, aveiludidas, coradas
    um cambiante admiravel de rosa pallidj
    A da esquerda tinha jante da
    pequemno sigeal lenticular.
    *
    sea de dia e de noite, a caca, as j
    corridas a 41 o* passeios n'uma ca-
    na r


    i
    i l
    ,'.

    4






    M



  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID E4P2EWVM7_2AD0ON INGEST_TIME 2014-05-19T20:17:25Z PACKAGE AA00011611_18903
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES