Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18900


This item is only available as the following downloads:


Full Text
03
doB.
vea auno idein ............
namero avulso, do memo di..... ...
13J5C"
20*000
26,5000
100
DIARIO
icPropriedxtde de Manoel
TELEGRAMMAS i INSTRBCClO POPULAR
LITT3SATBA SBAZ1LSIBA
, da raga, ou aquellas mais dissolutas
I des, produziraoi urna raestigagem, que quasi
pode dizer-se prepondera Boje a populagao do
Brazil. D'esse cruzaraonto de duas racas lao
opposta nascen-i geraco mais forje e mais in
telligcnte desta parte da Amrica ; osdescenden-
es de africanos e portuguezes formar onuclto
e 20
mm MT;s::a ss iiaszo
PARAHYBA, 9 de Outubro, s 7 horas I V \f D f O \ |U [ i tal vez
HBJiiuo. ujU.ija Kt Ojnas^cias.naslettras, r

tos da nianh.3.
POB
ras,
&l -*
Do 2.* escrutinio havido i *icto
desta provincia para eleger-se. um
p geral, ri conhecido o segu
S^lucgios de Areia, Pillees, Banane-
, Ajmna, e Alaga Nova:
Cunha Lima (C) 261
Dantaj (L) 216
Os edificios, onde teiu de foncoionar
as mezas eleitoraes para o 2." escrutinio
nesta cidade e Santa Rita, amanheceram
boje cercados pela forca publica.
Hontem, s 7 horaa da noite, cito
individuos mascarados, e armados com ma-
ehadinhas, facas e rerolvers, assaltaram a
tjpographia do Jornal A Yarahyba.
A typographia fieos inutilisada.
Teotaram incendiar o edificio, lancando
fogo sobre aleatrio que conduziram.
. O incendio poude ser evitado.
Escaparam pelas janellas o principal re-
dactor do Jornal, Dr. Lacerda, que esteva
presente, e os typographos da folfca.
A populacao, indignada contra o brutal
attentado, agglomerou-se junto ao edificio,,
o protestou.
KATAL, 9 de Outubro, 1 hora e 10
minutos da tarde. .
O prndente da provincia demittio bn-
tem, allegando taita de lealdade, o official
maior da Secretara do Governo, Nones,
orneando para subatituil o Elias Santo,
que parar/tico.
NATAL, 9 de Outufcro, 1
Minutos da tarde.
Sao ja conhecidos estes
rotacio para um epatado
escrutinio, no 2." distrcto :
Mottor
Dr. Miguel Castro 81
Dr. Amaro Bezerra 68
Angicos
Dr. Miguel Castro 97
Dr. Amaro Bezerra 58
Resumo :
Dr. Miguel Castro 178
Dr. Amaro Bezerra 126
**%& *<&**
._ armas |
e na pflUira, os nemes mais brilbante-
virtualidades mais illustrea pi ran-
ea ini UaiMl ssweral
(Coatinuacao)
Autoridade nao menos insuspeita, se que nao
c maispois tratase de um estrangeiro que nao
pode ser movido pelo alias louvavel sen timen lo
de patriotismo, o amor de racae que conviven
entre os ndigeoas do Brazil por longos oito an-
uos, D'Orbigoy, assim se exprime fallando dos
ncolas desta parte da America :
Ti vemos occasiao de |ulgar da extrema spti-
dao que os americanos, mesmo aquelles de espi-
rito mais inculto, mostram para aprender ludo
quanto Ibes ensnam. A sua percepcao muito
prompta e-nJo raro encontram-se entre elles in
dividuos fallando tres ou quatro fraguas, to dis-
tinetas entre si como o francez e o allemo.
Outro elemento que tambem influio grande-
mente nao t na poesa como na lingua braiilei-
ra, que boje se afasta o sen Unto da portugueza,
o africano. O negro, esse pobre este reducido
a urna abjecta escravidao, que felizmente para o
Brazil nao tardar a desapparecer completamen-
te o negro repetimos, arrebatado, morte que o
esperava nos sangrento i altares dos deuses afri-
era o nico contingente de trabaibo e pro-
xar de"pbrrtr a introduccao de
utos deste n'aqurlle idioma, nem a
aclitnacSo de cortos usos e costumes, que do-
mestica e familiarmente se forara confundindo
nessa intimidadWta duas racas.
Por outix\ fado, os negros poliodo se como
attrito da sciedade*civilisada foram rwebendo
noces de religisjp e de moral, que por ana vez
'nfandiram eom as suas praHoss tradicoes.
hi esse amalgama que se observa entre elles
de credices e f, de oracao e eseeojuro, de peni
tencias e feiticeriasl
Em urna obra recentemente publicada a res-
peito de Bellas artes () obsecra judiciosamente
Flix Ferreira que : aleonas ver.es essas pin-
turas (das catacumbas delna) sao um mixto
do paganismo com o xathblicismo, exactamente
como observamos entre os nos africanos, cujas
praticas religiosas indicam claramente a mistura
de doas crencas oppostas. E' vulgar ntrenos
a palavra Zumb, que ouvimos freqoentemente
empregada pelos pretos como synonimo de Dens;
ora, este mesmo Zumbi. significa para elles um
espirito superior, bem ou malfazejo, conforme
esta de humor, enja ira preciso applacar com
cantorias e engrimancos, que o feiticeiro celebra
com o concurso dos neis.
melleira de Buique, Serihhaem, Leo
jola, Etls, Triumpho, S. Jos do
Jngazeira, S. Benedicto, Duarte Cdefnd, Malha-
R>ria, Varzea Redonda e Jatob.
Hl:" da Penha para ajmavoado de Taboca, em
ara a Uha da Asaump^So ; a de Taeara para
p$, em Orcury,- para BeHa Vista do Ex; a do sexo
illa Bella, para Bella-Vista do Ex, e a do
a-Vista, do mesmo termo, e a de
I tan
' fo0=ora Mara ^lara de Mello
prejuiao da mesma pro-
m Granito
' n..Jt T7ol
e sem
passando a ser regida
trancia; a de Boafmccesso, em Olinda, regida pe
Figueira para a rur do Commercio na mesma cid*
fessora.
Reintegre! os professores : Gesnol Ribeiro de Casi Feitosa na cadeira de
Tabocas; Jo^Sjkerio de Alencar, na de Granito; Joa francisco de Albuquerque
Cavalcantmf m oiij!ftbrob de Petrolina ; Severiano Redrigue's Coelho de Macedo, I fazerem suas tras f
nadePelBt*; |5rancisco de Paula Freitas, nade.de Carmhybas, em Boa-Vista : Imagine o_susto, o terror que se apoderen dos
Eduardo JaoitoirdK Moura, na de Ilha de Assumpcao: Canuto Pontea Sim5es, na
de Bella-Vista do t; Antonio Luiz Peixoto de Barros, na de Bella.Vla, em Gra
nito ; Rita Amelia Pjmentel, na de villa da Ouricury ; nna Francisca da Coxiceicltb
Amariz, nt d C^roD ; Mara Esmeraldina Emilia de Barros, na de Villa-Bella
cima digo, que muitos commerciantes'desta -
dsde, depois de fazerem a feira aqu aos sabba-
dos, se transportavam aos domingos para a Che
da Alegra, e all realisavam novas opemeoesde
seu negocio.
Fazia excupcao cssa regra, como tamben
tica dito, o pai do subdelegado Francisco Tena-
rio, que rala\y de mveia e ciumes dos seus con
frades, visto nao pode* mital-oa no procedima
Ib fe protestou desmaochar-les a figura, 1^
grando augmentar o seu proprio Degocio, anda
ral do municipio.
Agio
cerca deaw iuiblus luwi. em
as prarardo destacamento, dirigiram-Se no pe-
naltimo domingo Cli da Alegra, e abi inti- ,
maram aos feirantes a nao mais se reunirn
eos domingos, porein sim aos sabbados, para
dueco que vinha a esUs plagas Apeza da la?QT^La" brazl'eiro, notam8e cuitas pa-
ras obsenridade e abatiraento nem por isso dei- 'JS*i2iR2,,25fSu SS& ^ 9a0
xava de introduzir palavras, usos, costumes e re-' ?pP8f| ainda pelos mais doulos esenptores;
miniscencias africana, que com andar do tempo
deviara por saa vez tomar lugar na natareza,
confundindo-se com os hbitos, costumes, idio-
mas, bailes e cantos populares, cuja surprehn-
dente originalidade principia a debuxar-se de
urna maoeira determinada e precisa gracas aos
trabalhos"de investigacao, analyse, ndueco e
estudo, a que se dedicam actualmente algumas
corporacoes scientilicas e alguns dos mais dis-
tinctos htteratos brazileiros-
nao perdeu com isso a lingua ; antes locupletou
se com imagens ricas de onamatopea esonorida
de. A lingua portugueza fallada e mesmo es-
cripta actualmente no Brazil, nao um dialecto,
como errneamente diz Theophilo braga no seu
' Manual de litteratura. e muito menos com de
i generaco da phonetica-, mas o mesmo idioma
I que se falla e escreve em Portugal porm mais
sonoro, mais suave, e diremos at, mais potico.
Correctos no dizer, fluentes no expr. e em ge-
hora e 25
resultados da
geral.
em
2.
Palacio da Presidencia de Pernambuco
/

RIO DE JANEIRO, 9 de Outubro, s 3
horas e 30 minutos da tarde.
Foi nomeado 1.* eagenheiro do prolon-
gamento da estrada de ferro do Recite ao
8. Francisco e da linha de Caruaru, o en-
genheiro Jos de Carvalbo Almeida, sendo
exoneado o actual.
Foi agraciado com o ofBcialato da
Ordem da Rosa, Domingos Felippe de Son-
sa LeSo.
-* Segundo a Tribuna Liberal, fora
f sitos em 2." escrutinio :
Pelo 9." distrcto do Rio de Janeiro, o
Dr. Bernardino Pamplona de yenezes J-
nior (L);
Pelo 3. distrcto qV'S. Panlo, o
Theophilo Jos Ant"es Braga (L);
Pelo 4. d*lcto de S. Paulo, o
Antonio Je* Ferreira Braga (L).
__.ro nomeado official de descarga da
Ajandega da Corte, Octaviano Coelho.
PARAHYBA, 9 de Setembro, as 7 ho-
ras da noite.
A forca publica impedio que se reunssem
es collegios eleitoraes do 1. distrcto para
ter logar o 2." escrutinio.
Os eleitores protestaram contra essa vio-
lencia e fizeram declaracao de seus votos
perante os tabelliaes.
D'est'arte foi o seguinte o resultado na
^apital, Santa Rita, Mamangaape, Pilar e
urinhem: '
Dr. Anisio Salatiel (C) 184
ama (L) 2
Foram
Dr.
Dr.
I ral dotados de umaciureza admi^avel, os escripto-
E singular e muito notavel que o elemento' res brazileiros leram vantagem aos portugueie*
africano, transportado de to longinquas plagas,' na harmonia do verso e na elegancia da prosa,
mais rude e mais bocal que o indgena, entrabe
no entanto com mais forca na constilufcao do'
povobrazileiro. Os portuguezes ligando-se mais I (>) Bellas Artes, studose ofreciles -Rio de
fcilmente s africanas que as indgenas, ou por I Janeiro, 18858*.
seren estas mais virtuosas ou mais neis pureza (Contorna)
PARTE OFFICIAL
m
? erno
rovincia
em 17 de Julho de 1889.
Illni. e Exm. Sr.
DBES, 8 de Outubro.
Boulanger chegou a Jersey,
residencia.
rispi, pre-
Pernambuco,
De accordo com a circular de 11 de Marco de 1848, cumpre-me, ao passar a
V. Exc. a administrado desta provincia, dar-lhe conta da marcha dos negocios
pblicos provinciaes.
m ELEILCAO
Adiei para o dia 30 de Setembro vindouro as eleicoes que deviam ter lugar
para preenchimento de duas vagas de vereadores do municipio do Brejo, e de urna
no de Sennhaem.
Para attender a diversas reclamacoes que 'consnltam o interesas publico, de-
signei como ponto de reuniSo eleitoral os seguintes lugares : a capella de Santa Rita
do povoado Quitimb para os eleitores do 2. distrcto de paz da pAochia de Nossa
Senhora da Conceicao de Alaga de Baixo; o edificio da Cmara Municipal do Al-
tinho para os eleitores da freguezia do mesmo nome ; igual edificio em Gravat para
os eleitores da respectiva .freguezia, e as capellas dos povoados de Catende e Pre-
guicas para os eleitores doa diitrctos de paz do mesmo nome.
t ROMOTORES PBLICOS E ADJUNTOS
Em 11, 12 e 15 do correntc mez exonere i os promotores pblicos das comar-
cas seguintes :
FloresBacbarel Jlo Quintiliano de Azevedo e Silva;
Petrolina Antonio Manuel de Amorm :
' >lindBacharel Bernardino de Senna Das;
lcefeBacharel Affonso Olindense Ribeiro de Sonza;
T'aearatJos de S Cavalcantc de Albuquerque;
OuricuryBacharel Joao Ferreira Domingues Carneiro ;
Aguas-Uellas Cicero Tercio Torres Tavares.
Em 11, 12 e 15 nomeei promotores pnblicoa das comarcas seguintes:
FloresBacharel Saturnino Octaviano de Santa ruz Oliveira;
PetrolinaManoel Francisco de Souza Jnior;
OlindaBacharel Jos de Moraes Guedes Alcoforado;
Recite2. promotor Bacharel Manoel Caetano de Albuquerque Mello ;
TacaratPerminio de Araujo Lona ; .
OuricuryJoaquim Jos Ribeiro ;
Aguas- mHmBacharel Jos Evangelista da Silva.
Em 12 do correte nomeei Arthur Henrique de Albuquerqne Mello para o
lugar de adjunto dos promotores publico* da comarca do Recite, em substituido do
bacharel Manoel Caetano de Albuquerque Mello, nomeado 2. promotor pub ico. ,
Em 15 exooerei Antonio Jos Modesto do lugar de adjunto do promotor pu-
blico da comarca de Ouricory, no termo do mesmo nome, e nomeei para substituil-o
o capitao Apollonio Pedro da Silva.
OFFICIOS DE JTJSTIQA
Em 11 do corrate mez, de conformidade com o disposto nos arts. 263, 6
e 264, do ngulamento annexo ao decreto n. 9.420 de 28 de Abril de 1885, nomeei
Cosme Daciiao Bandeira de Mello para exercer os oificios de 1. tabelliao do publico
judicial e notas da c m.-rca de Iguarass, durante o impedimento do respectivo ser-
ventuario vitalicio.Luiz Ferreira Bandeira, de Mello, que se acha no gozo de tres
mezes de licenca pra tratar de sua sade.
A 12, de conformidade com o disposto no art. 1. do decreto n, 3,322 de 14
de Julho de 1887, provi Hermelindo de Almeida Alcoforado na serventa Vitalicia
dos officios de 2. tabelliao do publico judicial e notas e escrvlo das execu$oes civeis
do termo de Florosta.
SPPLENTES DE JIZ SUBSTITUTO
Em 13 do corrente, nomeei os hachareis Jos Antonio de Pinho Borgas, Tho-
maz Coelho de Almeida e o capitao Joo de Souza Leao, para os lugares de 1., 2.
e 3. supplentes do juiz substituto da comarca de Jaboatlo.
COMMANDANTE DAS ARMAS
Em 16 do corrente assummio o exercicio do cargo de commandante das armas
interino d'esta proviacia para o qual foi nomeado por porta ia do Ministerio da Guerra
de 8 d'este mez o coronel do corpo de engenh>*iros Jos Cerqueira de Aguiar Lima.
ARSENAL OE GUERRA
Reassumio a 1C do corrente o exercicio do cargo de director d'esse estabele-
cimento o tenente-coronel d corpo de-estado maior de 1.a classe Antonio Floriano
Pereira do Lago que txercia internanrente o de cBirtnandante das armas desde 18
de Marco ultimo.
Por portara de 16 d'este mea proroguei por tres mezes, com vencimentos na
forma da le, a licenca da igual tpripo, concedida ao adjunto, tenente honorario do
exercito Jos Francisco de Pauja ?ellez.
INSTRUCCO PUBLICA
Exerce o cargo de inspector geral da Instrucclo Publica o bacharel Joao
balho Ucha Cava can te
Nomeei delegados para os districtos litterarios de Santo Amonio deata
l'ed
---------------..-, na ^ .. ., t
Jacintha Cahqida'fle Alencar, na da villa do Granito; Joanna Morera da Costa, na
de Lagda dos Cavallos ; Juventina Florentina de Alencar, na de Bella-Vista do Ex ;
Francisca Perifa Lima, na de Brejin^o de Fra; Anna Euphrosna de Barros e
.Silva, na da \illa de Salgueiro; Francisco Moreira da Costa, na da villa do Ex.
que foi considerada V sexo masculino e Leontino Pimentel Angelim, na de S. Pedro,
de Ouricury, ine ficou restabelecida.
Desgnei a cadeiras de Volta e de Espirito-Santo, em Tacarat, para terem
exercicio na |rmeira o professor Eduardo Monteiro de Moura, e na segunda o pro-
fessor Francio Pereira Lima, ficando sem effeito a portara anterior na parte em
que reintagrou-os as cadeiras da Ilha da Assumpcao e Brejinho de Fra ; e a de
C'hos para t^r exercicio o professor Jos Francisco Cardopo Meirim.
Nom#i profeasoras das cadeiras de FISres, Cajueiro, 'atende, S. Jos, da
Coroa Grand< e Camntanga as alumnas tituladas pela Escola Normal Mara Julia da
Resurreiclo Cruz, Mara Amelia da Silva Mello, Anna de Holland Cavalcantc
Ucha, Antcnia Basilia Baudoux e Clementina Elisa Monteiro.
jlsttivi os sognintes professores : rsula Ciselina de Andrade Lima da cadeira
de S. Jos la Extrtma para a de Feequeira, Thereza Emilia de Souza Gomes para
a da ra de S. Jlo Jos; Luiz de Franca Torres para a de Santo Antonio .d'esta
cidade; Jeuino Firmo de Azevedo para a do Encanamento; Joaquim Pedro
da Rocha .'ereira para a de Agua-Preta; Amelia Rosa dp P>ra*il para S. Jos
da extrena; Manoel Antonio Leite para a de Salgueiro; Francisco Amando
da Silva jara a de Beberibe; Manoel Figueira do Menezes para de Bom-
Successo, em Olinda ; Rufina Demetria de Souza para a de Bebedouro; Feliciano
Eduviges di Costa Gama para a de Mayaral; Jos Francisco Florencio de Souza
para a da Da da AjBumpcio ; Jos Vidciauo de Mello para a de Cedro, em Ca-
ruaru ; LUsa Silvina de Oliveira para a de Pao de Aasucar, em Cimbres ; Mara
Leopoldina abares Peixoto* para a de Garanhuns ; Fausta Pergentina de Lima para
a de Correrles ; Rita dos Santos Leal para a de Cavalleiros ; Leopoldina Mara
Teixaim Jacobina para a do sexo masculino de Belmonte.
Transfer a eadeira de Nossa Senhora do O' de Maranguape para os Reme-
dios, na freguezia de Afogados, sem prejuizo da respectiva professora Rita Franeftca
dos Aojos Chacn.
Attendendo ad, que requtpfl-me a professora da cadeira de
liarbalho UchC* Jsrtlcante, concedi-he a gratificacSo de mrito
OMt do effecto exercicio n^jnagisterio publico e haver
exigidos pelo Taplament de 18~3e Janeiro de 1888, para
ficaco.
pro'
obter

su, Ignez
lais de 15
requisitos
a referida grati
(.ontina)
DESPACHOS DA 'RKSIDEXCIA DO Da 7 OE
OBJCBEi DE 1889
Custodio Jostr da Silva Pessoa. En-
treguem-ae, medante recibo.
Fielden rotoers. Informe o Sr. ins
pector do Thescuro Provincial.
Jlo Flix inspector do Tfesouro Provincial.
Jos Leandro da Silva. Deferido, com
officio desta daa ao director do presidio
de Fernando di Noronha.
Luia Gonxa/a de Menezes Jnior.
Entregum- se, mediante recibo.
Bacharel Mi/uel dos Anjos Barros.
Informe b Sr. linapector da Thesouraria
de Fazenda.
" Tranquilino intonio. Aguarde decisao
do Ministerio di Marinba.
Tenente Josl Eranciscoda Trindade.
passe portara, designando o l.- batalhlo
da Reserva pira, a elle ser aggregado o
supplicante.
tecretaria*'di JVesidencia de Pernam-
buco, 9 de Jttibro de .1889.
*0 pbrteiro,
F. Chacn.

*
A'mr
Quipapa,
o Asylo
A* O
Pedro de
blica.
A' osdem.
dos l'raiere n
Repaivco da Polica
2.' ecclo.. 1.232Secretaria de Po-
licia de Pernajlbuco, 9 de Outubro de
188i). Illm. Jfcrm. Sr.Participo a V.
Exc. que teram!hontem recolhidos Casa
iie Detenciff, os seguintes individuos :
njem. Joo Thomaz, vindo de
doLam de ter destino para
eir.
bdeleado do Recife, Manoel
.por olTeiisas moral pu-
Janto Antonio, Mara Isabel
Mara da Conceicao, por
embriaguez e dilurtttas.
_ A'or.iem oilo**dslriciode S.Jos, Fran-
cisco Antonio Qorae3 e Mara ntonia da Con
ceigao por t^moriaguez e disturbios.
A' ordem 'U> do Io disirjcto de Afogados,
Honorato Josi Rufino, por embriaguez e distur-
bios.
A' orden) dodo Io districto da Boa-Vista,
Amaro FehciVuno Ribeiro, abroado, ut que
possa ser transferido pura o Asylo da Tamari-
neira.
lia, no lugar Sant Auna, dis-
ella. fijcayurado o indi
el Gi'lunRta Rocha, couhe
i, pruiiuneado |)elo Dr. juiz
rii to no art. 193 do od.
morte de Francisco de As
do corrente
Hoje pe
tricto do i'Ofirtj
viduo de bou
cido por Ma
de direito do
Crim. como autor
sis, que'teve lugai em tO de bnl
anne na ra do Fojo desta cidade.
_^.No dia 6 do corrjote, s 7 horas da noite e no
povoado do RibeirJt\ perteucenle ao termo de
Gamelleira, Zeferiov Ferretra de Britto ferio gra-
vemente, com urna ?ac.ida a Joaquim Pinto
Contra o delnqueme, que foi preso em fia
Lima, este na qualidade de 3* supplente e aquel -
le na de 3.
Tambem na qualidade de 3 supplente as
sumi o cidadao Francisco Diniz o exercicio da
subdelegada do 2 distrcto de Gamelleira.
Deus guarde a V. Exc. 111 m. e Exm.
Sr. conselheiro Manoel Alves de Araujo,
mui digno presidente d'esta provincia.
O ch'efe de polica, Geroncio Dia de Ar-
roda Falcao.
Thcsouro Provincial
DESPACHOS DO DIA 5 DE OCTCBRO DE
1889
Firmino Braot da Rocha, Carolina Mara de Al-
meida Negueira. A' ConUdoria.
Major Leopoldo Borges Galvao Ucha e Jorge
Hermana Augusto Erard.A' Recebedoria.
Nilo Ctbet Pereira de Andrade.Passe porta
ria, mandando recolher.
Rita Amalia da Silva Brum.A' collectora de
Govanna.
7
Collectora de Taquarelinga, Augusto Octaviano
de Souza. Ao Contencioso.
Collectorius de Limoeiro, Jatob e Garanhuns,
Fielden Brothers.-A' Coaiadora.
8
Franklin Minervino Martins e Luiz Alves Mon-
teiro.A' Contadoria.
Emilia Mannho de Castro Reis, Joao Pi da Sil
va Valenca, Josepbiua Burle Dubeux, Julio da
Costa & c, '>r. Migoel Joaquim de Castro Mas
careuhas e Manoel Bezerra Caraleante de Albu-
querqueA' Con teora.
Recebedoria Provincial
DESPACHOS DO DIA 9 DK ODTUBKO
DE 1889
Enedino Goncalves Ferreira da Luz,
Jorge Hermano, Augusto Erharde, major
[.Leopoldo urges Galvao UchSa. Infor-
me a l.aseccSo>
Joaquim Jos Ferreira da Rocha. A'
l." seccao para attender.
Manoel Jos Dial! A' 1.a scelo para
os devidos fitas.
Antonio da Silva Ramos. Informe a l.1
secoZo.
grantt, proc
Tambis ftoJ
individu.
04 termos da le.
4, ir.ivaram lucia entre si
Pedro frUatino Bispi>.
i do Sacramento, mo
le Munbeca.da qual resuliou
veio a morrer
lendosido
^KBt rssRtcuvu as dlli
CORBESI'OVtMJAS
pobres matulos quando viram penetrar no largo
da feira as duas autoridades acompanhadas do
enorme squito de gente armada I
Abreviarnm os negocios do dia, e abalaram
dall cabisbaixos, visto nao terem meios de rea-
gir; e nao mais fizeram feira aos domingos,
pois a que devia ter lugar hontem, effectuou-se
ante hontem. sabbado 5 do corrente.
E assim ticou burlada a attrbuico da Cma-
ra Municipal, nica competente para designar
das c lugares para as feiras dos seus munici-
pios ; e assim logrn o subdelegado Francisco
Tenorio beneficiar o negocio do pai, que se jul-
gava prejudicado com as feiras dominsrueiras da
Cha da Alegra!
Nao se pode dar maior abuso, nem mKfi-vio-
lencia do que essas que ticam fielmente narra-
das ; e releva que digamos at a saciedade que
nao foi a primeira, e provavelmte nao ser a
ultima que praticam as duas referidas autorida-
des, que sao pao para toda obra, principalmen-
te o subdelegado Francisco Tenorio, nomem ri-
xoso, viogativo e de raaos bofes, capaz de todas
as tropelas.
Chame para o estupendo caso a 'attenco das
priraeiras autoridades da proviacia; peca-Ibes
que maodem ouvir a respeito a Cmara Munici-
pal, ao Dr. Juiz municipal do termo, e ou-
traspessoas insuspeilas; peca mesmo ao pre-
sidente da provincia que mande o Dr. juiz
direito da comarca, homem respeitavef,
dicar dos factos; e llamos que, diante de i_
macoes accordes. essas autoridades, que nao pe-
dem ser conniventes com taes abusos e vio
cas, tomarao as providencias cabiveis,
tuindo autoridades policiaes que, looge de
prirem seus deveres, sao algozes daqueilea A
quem qor lei devem amparar e proteger.
Se taes autoridades o oseguircm desenfreiadas
pela senda das violencias, quem responder peta
ordem publica, aqu f
A paciencia humana tem limites, alm dos
quaes nao pode ir; e quaado o cidado sent-
se perseguido e v todss os seus diratos con-
culcados, nao raro se rebella, e as conseqoen-
cias sao crois.
Refliciam nisto as duas priraeiras autoridades
da provincia.
Nao^s trata de um caso nteressano somen-
te a um Individuo; rata-se do ioteresse da col-
lectividade dos municipesda Gloria de Goita, e
esse interesse deve ser respeitado.
tu KK-
afor
GLORIA DE GOITA", 7 de Outu.ro de i889.
Yenho Iraxer ao seu e ao conhecimento do
punlico um fado escaudaloso, que poe em evi
Senta o qne sao e o que valem as acloaes au
tondades policiaes dete termo.
0 subdelegado francisco Tenorio, o mesmo
autor de ja celebres facaiilias que foram denun
ciadas em tempo pelo seu Diario, tupo de um
negociante de fazend.is, estabelecido uesta cida
dade. e que, por motivos do seu negocia nSo
poda tpmsportar-se a Cha da legru, nes das
de feira all, como faziam oulros negociantes.
A Cha da Alegra, povoadi' distante desta ci-
dade urnas duas leoas. po>to quepiqueno, ti-
uha urna feira bem regular, que se I
mingos, com scienca'e acqui
ra Municipal, oeste part,
tniinie
PAO D'ALHO, 8 de Outubro de 1889
Venho completar a minha carta de 5 do cor-
rente. dando-he mais algumas noticias dos de-
satinos do supplente de delegado deste termo,
em exercicio, o tenente JoSo PiresTerreira, com-
mandante do destacamento, e cavalheiro da Im-
perial Ordem da Rosa, ttulos que elle jamis
esquece mencionar nos papis pblicos quere-
dige.
Parece que essa autoridade policial tem a ma-
na dos editaes. pois os faz e manda affixal os a
proposito de tudo e at invadindo esphera de ac-
Cao que Ihe nao pertence.
O primeiro eclital. por elle mandado affixar
com aquelles fff e rr>- dos ttulos nobiliarchicos
de sua pessoa foi o referente ao fecbamento das
po 'tas das casas de negocio.
Dizia a vesga autoridade, nesse curioso e ex-
travagante documento da sna inepcia, que as
casas de commercio erara obligadas fechar as
portas s 9 horas da noute sob penna de mulla .
EsQueceu-lhe, porm. mencionar onde, em que
postura municipal ou lei, encontrn semelhan-
te dispositvo, que nao se contera no cdigo das
posturas da cmara desta cidade.
a ausencia desse dispositivo, que nao existe,
os negociantes zombaram da ordem comida no
edita!, o azougado delegado ticou a ver navios.
Assim acontece sempre a quem se intromette
em negocios para que Ibe falla competencia, e
estabelece de autorade propria restnegoes h-
berdade, de que a lei nao cogitou.
Outro carioso edital ios publicados pelo te-
nente Pires foi o que, baseiado no Bpteiro dos
d legados, affixou elle prohibindo ajuniamentos
ilcitos as ras desta cidade e uso de armas
defezas I
Quem conhece esta cidade e a ndole dos ha-
bitantes do termo, sabe qi e aqui nao ha ajon-
lamentos UlicKos, salvo se o delegado considera
taes as reunioes de amigos para palestrarem so-
bre os acontec men tos loca es egeraes do Im-
perio.
Por outro lado, aqui, na cidade ninguem faz
uso de armas defezas. Se em todo termo o mes-
mo as acontece provm isso da necessidade
que tem todos os que vfajam pelas estradas mal
policiadas c pouco frequentadas de se previni -
ren contra possiveis aggress&es.
Demais, quem conhece a vida de matto e cos-
tumeiro em viagens, nao pode deisar de convir
em que indispessave trazer-se faca, nao como
arma aggressiva, mas simplesmentepara servir,
em mil opportumdades, misteres diversos da
vida do viajante.
.Nada tem, pois, de extraordinario o uso de fa-
ca, no mato; tanto mais quanto nessa cida-
de do Recife, onde ha mais e melhor po-
ciamenlo, onde as necessidades da vida sac ou-
tros, geral o uso da facca, e jamis a polica
ecu-eguio extinguir esse uso.
Nao o entende, porm, assim o tenente Pires,-
e fi-s por edital conheci a a sua probibicao ; e e
certo que conseguira em grande parte a rea-
Iisagao dos ssus intentos, que saosmente ei
cer pequeuiuas vingancas por meio de re
dos proi-essos, se por nossa feluidade nao l
sernos aqu um mi de direito bem intencional
e justlCeiro. _
.om effeito, depais de publicado o taltxi
.tillo edM.ii; e estando J7 de .tiii
cife 0 tehente Pires, foi preso qa
va do engenno '
e chupar ui
nne<*
H>r
I

i
-

..


turae i, 6 mezes dr
-rn, por le uecessario o re.
^^^^Kseo ter s raaos do digao jais de di-
)r. Antonio Joc de Amorim, que an
raesino processo por ruadaineotos se-
mandou por o paciente em liefdade.
o um eckec para o desalmado delegad;
Be protesta ainda que ha de ppamm i
mundo; e ea iaz de estafo, poissVaaf aa>u
^^B, que toca o Cjrssn% A de ana itan
pina e de urna dwbase^atastoiaBjaria
05a pelo odio eencetaltado dos taergu
menos.
Para que se veja qcjeoo- eaageramos aa cuej
ida dito, re'erir-lrie-tai que, ha diu, o aataga
do em questSo deu "Cas aastU 1o jara le Aje
qoeriinento do Dr. praasotor jubito,
eleitoraes, asseverand qiw elafl
e para fins s
que eleiJ* MWcteno
Garnciro de Araujo era .arador nfjpjasaba
amis de um auno; quando. na mesma sema
na, elle proprio delegado vio o referido eleitor,
como qualificado que aqui, fazer parte do tri-
bunal do jury desta cidade, como morador no
Ufar Betmouie deste termo; faeto publico e no-
torio, como tamben) notorio que > por motivo
de negocio se em elle ausentado temporaria-
ment d rearares I
Ora, uwa autoridade policial que wcorre por.
asse mode em eanceao penal, que 10nceito me-
rece senao que vimos de externar T
Releva dizer qoe o tenente tires issira prati-
eou, .ealretamo, so e exclusivamente por odio
partidario. Tratava-se de um conservador,
uem te quera excluir fortiori do eleitorado ;
o delegado presteu se a dar un falso docu-
mento, usa testado jurado msnifestamente
feho!
Agora, ima*jsae-ee respeito do ais como
proceder essa autoridade!
A verdade qoe o teoeu'.e Pires ^k*s ccahece
fei; volamUnoso, quasi analpnabalto e extee-
mamente viagativo.
Absatsa ventada, aqual elle qunr qut
todos se. dobrfan, con se fosseci todos aqui
notoeados-
Nas4er assim, raerc de Deas; bive-
mos d* rt-siJBr-lbe as arbitrariedades, e, bset-
eos as lels, que conhecemos, far nos-hemos
respedar em nansas petsoas ebeni.
Esta ja va* loaga.
Faga pealo, e prouietu- volur ertvemente
retios e coi.iEi.cio
r ,
O Banco Comraercial de S. Paulo distribuio
tideados nos doos semestres ltimos na razio
6 % ao anno ou 3*000 por aceto.
Meso sem ter nido previamente annosciada.
visto hater pedidos em numero superior ao tri-
plo das acgOes, ficou no dia 25de -eternbro ul-
Mmo eoberia a babsenpeo do Banco de Crdito
leal do Mo Grande do Sul, rajo capital e de
5-000:00* divididos em 25.000 acefies, ama
parte das qaaes foi tomada no Hio Grande do
As letras byputhecartaa deste estabelecimento
gozaro da garanta de juros provincial de 6 /.
ao;anoo, e os seus litlos serao transferiris
tanto em Porto Alegre como nesla cidade.
Sao. atus directores os commendadores Fre-
erico-Dsrval, Miguel Teixeire de Carvalbo, iolo
Goilhefme "erreira e Tito Chaves de Barcello*
a incoraarador o Viseonde de Pigueiredo, a cuja
podereea intelligente iniciativa deve-se tais
esta institaieo de crdito, que muito ha de
eoncorser para o deseo votoraeoto da riqueza pu-
blica es provincia onte apropriedade territorial
tem alto valor corrate.
A fundecAo desse Banco muito deve contribuir
Era o Banrolcisiento da agricultura e iados
1 pastoril da provincia.
Os lavradorea e estancieiro do Rio Grande do
aTal por ora eitao sujeitos a jaros elevadissimos,
ajeando reeorrem ao crdito, pela escasaes de
pitaos pala falu de orgjnisacao do crdito aa
provincia.
O estabelarimento banca rio mais importante -
a Banooda Provincia, com sede em Porto Alegre,
' istribaa dividendos de 15 *r..
Tambes os bancos in.'lezes colhem abundas
les meios all na provincia, onde eltes rsantm
diversas filiaes.
A fundaco do Banco de '"relido Real do Mo
Grande do Sul, gracas aos seas privilegios espa-
ekea, n Oiirfar e baratear o raftte Sem pre
jaizo dos accionistas, que podero mesmo asa
fruir dividen los mano sufieriores, e que muito
aturalmente podem subir a 10 */ > medida qae
M forera empregando capitam levantados pelas
letras nypothecarias.
Isso se videncia do faci da que ao jaro de
c 9%,confirme os prasos dos emorestimos
accrescer a dirlereuca que gaabari o Banco
entre a laxa a que collocar as letras bjpothcca-
rias e a que conceda os empreulioos.
Ora, realisada que seja a metade do fando sj-
erial, ato t.500:00 *, petera o banco emittir
tetras liypothecarias, na iraportancia dj quiu-
tuplo, isfo de li.500.000i. e sobre esta erais
sao um lucro de *)/. equivaler a 2M:00ai, oa
a 10*/, do capital realisado, de sorte que o te*
endo podera attingir a 18*/
As despezas de admioistracao ticam cobertas
por urna laxa especial.
Quaado os 3.000:0004 de fundo social se tor-
nar efjfctlvo, lera o Banco a acul Jade de essit
Mr o decuplo em letras hypothecarias. isla .
incenla mil conloe, e entao, ao passo qae se
achara, armada de recursos suflicientes para sa-
liefazer as necessidades das industrias agr-
cola e pastoril da provincia, realisara lucros ad-
iicionaes que, na raz&o j indicada, Ihe permit-
tiro a reparticSo de dividendos superiores a
SO*. ao anno.

No dia 11 de Setembro foi atsignada no car
torio databelliao Evaristo Valle de Barros a es-
eripturade venda da estrada de ferro de Santa
Isabel do Rio Preto compauhia Estrada de Par-
ra de Sapucaby, cajo traR>go comeesra por soa
centa al o dia 1.* de Outubro
Com esta compra a companhia de Sapncaby
adquira) a eooces-o de construir a liana-terrea
de Lawati a Jacutioga.
a
Em Montevideo conslituio-se no dia N do
tez lindo, sob a presidencia do Dr. Emilio Reus.
ama soejedade por anefies com o capital de 22
milhoes de pesos (45 6O0:000ii cora a deasmi-
aaco de Banco Transatlntico Uruguayo,
A subscripeo das accoes foi coberta de piara-
ato e com xito magoibeo.
O B anco sobie as operacoes commerciaes, in-
dustriaes e de aypotbecas, seguros e obras pu-
-bltcas, oroupar-se ha do desenvolv meato da isti
aracaae da colonisacJo-, construcao de estradas
ie ferro e docas, eslabelecimeuto de servico re-
falar de vapores entre Montevideo e a Europa.
WMBTUAS E AKTES
fe
Oa sement de mostarda extra e-se um
aleo qttti na Allemanha empreara na ;.li-
TajentaeKo.
Como esse oleo conserva se liquido mos-
mo na temperatura de 10 graos abaixo de
eio, e difficilmente torna-se rascoso, ea-
aaiam adoptal-o como substancia lubriti-
carte as machinas ; pois nao corre-se o
ibcc de no mesmo oleo formarse .algum
acido grosso susoeptirel de atacar aos
netaes.
. Serondo exorne procedido peo protes-
aor Hermano, o mencionado oleo muito
saais luimficante do que o de oliveira e
e naphta.
Cottnmam as orficinas juntar ao oleo
e mostarda um poueo de petrleo, com
a fu do previoir a subtraco da mesma
ca opranos, para dalle serri-
H jiMttca
a danurai
punta conbecida
las qtialidad cas dessa
planta o Sr. Luiz Jacome, professor d
nippologia, j fea urna publicaco, em que
notara a conveniencia de cultivarmoa esta
e outras i^pagiuosaa |ue em -rraade co-
pia brotam no nosso so:0 e com vantagem
nnhatitiiMyna aaupanrisaa ali-
afie pula icjaaiin le plaasa ave da-
os a racaacaraHarea
Taabem staa fallo u
es aavajramsaa atrta prowaca,
o cusao par parta, do inis*erio 4a agri-
qu*asidade saflciensa
cuitara de faaer ir
te
4a cor-
da dura reahdl
Para oombat
din-uldadee ao
as ras e praca
lavel. Impedir o san osafffl
perdoavel, que expuaha a
*aecrdQao que inaescem os;
Apeua^"ac
aqualquarpana, aajia
atarif-dawi c
)dioe
__partieL
das poapneda i asa pri-ao* ipante#
acia, e houve .aaad
O goveraaestt ecpma
irritam a cooseiencia dos
srut diflbataade iris
saos se n'ete n&o
a Duenda Norma ,
4a: as foi rMn"-J-, se vriragua oado, ai ros-intersata^rj
se -tem sido distribuida, nao consta de do-
cumento official. Mas saMnios q^ne o
presidenta interino do Imperial Instituto,
Sr. veedor Paet Lema, tem applicado so-
licita attencSo ao estudo experimental e
das plantas fcrragiaoaaa, aaco
alias j tinba faibs por ena vez o Sr. esn-
selbeiro Nicolao Moraira qaaodo* director
do Jardiaa Bstaaioo e da Faxenda Nor-j
mal.
Taes esforeos merece car contiauados
com persaveranca e coaClerados com
perseveranea e considerados como rer-
mente valem, porque maito podem con-
tribuir para merborameato dan racas e ao
mesmo tempo para desobrigar-nos do tri-
buto enorme que, pelo suppninenta de al-
fafa, pagamos auno por aauo ao Rio da
Prata,
A qaesteo das forrafeni em toda a
parte, objeeto de experimentacSes cultu-
raos e de analyses ebi mi cas para deter
minar a propnedade nutritira. das plaa-
tas, bus adptaoaV) ao coto, etc. K' preci-
ao fazer o mecrao entre nc, tendo esta
orden de intu ya aa iaiportaaeta qoe
deve merecer o paiz vaetissimo, onde a
industria pastoril aeha elementos nata-
saes de incomparavel pujanca.
ra
man st
votos,
violerrtes a mu
erMetiss*
relMassera.
osaaaisaa
Paa^rwnwi o mesmo conselho de jurados, que
casattpelas pariese de novo prestou o jura-
Issarseai 10 o reo e fita a leitura do processo
da fenaaeae de culpa o Or. promotor publico
BtsdWsWe acusacan e pe lio para o aecusado as
penas do grao medi do dit. art. 169.
OccasawBi a tribuna da rtefwa o acaduwico
,0 aaNMn de Medeiroa* jyr. juranymo W*
Percir* de Carvalbo.
Nao honac replica. '
Ojory aagiu a-delicto, por arsasraii lase de
1 0.0
bfal
A utopia
(NgSo, dj eorle)
A liberdade do voto tornon-se urna utopia ; o
novo processo directo presta s como o aatigo
indirecto a blsilicacao. A Cmara est feu c
nao eleita. Restauradas as velbas praucas :
iinpede-se, corrompe se e opprime-se a liberda-
de das opinioes. E' intil, lalvez ridiculo, pro-
testar.
Quaado se discutio a ultima reforma eleitotal,
entre outras ratoes de p eferencia do actual r-
gimen se apootava como decisiva a permanen-
cia do eleitorado e as eondicoea de independen-
cia do alistamento.
Pareca aos utopistas que aso seria possrel a
reuovaco das Cmaras unnimes. Como tup-
primir de improviso o cleilor perpetuo c fazer
desapparecer na uniform>dade a ioeviayel di
viwo das erencas polticas t A cenQanca na
eleicao directa penetrou em todos os espiritos:
Ti-nados e vencedores concorreram de boa fe
para a sna adopc&o.
Os cidadaos dedicados i causa constitucional
so nove processo viara amis segara eiaex-
pugaavel garanta das iostituicoes expostas a
snspeitas pela influencia exagerada que, de
f-.cto, exerci-i a corda pela mudaoca das sita
coes polticas. Assefnrado o voto no eleitor
perpetuo pensava se entao que a livre manifes-
taba das opinioei seria o roteiro iufallivel do
governo do pas pelo paiz, libertan Jo o poder
irr sponsavei da influencia discricionaria que
Ibe era imposta pala compressao eleitoral. Oa
lena a corda ue maoter no poder perpetuamen-
te a potiiica, urna ve em posse lmar por si a resotireio de mdala, sem outro
aviso qoe o de suca iospiracoes pessoaes e pro
pria experiemla.
Esta situacio. se por um lado" pareca fortale
cer a corda, por outro, deslocando-a de sua alta
e serena regiao, a a jproximava dos conflicto, e
paixoes panidarias.
Os no*sos mais acreditados estadistas se con-
vencern) da urgencia da reforma eleitoral e a
saudaram como se lora um 1 carta de liberdade.
d que esperavam u regeneracAo do elemento
popular.
A execucio da reforma, pur sua fortuna, cou
be sme -ndade do grande cidado o conse-
Iheiro Saraiva. O pas se maaifeston como elle
era, dividido eia dous partidos constitucionaes,
aatigos e regulares. Nesses das felizea e de
sauTosa recordacao, os utopistas, como nos,
scppunbam consolidado o governo constitucio-
nal pela intervencao eflectiva e real do eleitora-
do permanente, livre e resucitado. Quera nao
julgou para semprecondemnados e proscriptos,
peloexempo patritico do coaselheiro Saraiva,
os recursos abomtnaveis, que at entao vicia
vara o voto, exclumdo urna grande parte da na-
cA de intervir uostrabalbos legislativos e en-
tregando a, sem defeza, ao capricho, a violencia
e a perseguicAo da malaria estabalecida!
Illosao de utopistas I De abuso em abuso, de
escndalo em escndalo-o eleitor permanente,
a eleico directa e censitaria, tornou se um pre
ciosu instrumento de uuauimidade parlamentar.
Cosa elle o governo actual fea desapparecer da
superficie da poltica o partido conservador,
para consolidar, sem duvida, as oessas institui-
COes, ameacadas pela corrate democrtica I
0 actual rgimen est irrevogavelmente con-
demnado; preciso inventar outro. Os pros-
criptes da boje serao os proscriplores do ama-
nba. _______ _

A contradicha
(Nacao, da corte)
- ,
A nova situacao prometteu-nos a paz e temos
a desordem, tornou o compromisso de respeitar
as erencas, e as opprime por modo inslito ; 1
restabeiecer o 1I11 eiio de reuniao e o supprimio
de um so golpe e absolutamente I
Jera pelo proco pesado do sacrificio da lber"
e consecrara ao menos a segnranca pessoaf.
Mo Recite o capauga cooiiecido*Paula Nery apu
abala e mata ua ra publica o inerme e joven
cldado Ricardo Guimares, arTrontaado u luz
do da, o othar da multido e a accao da autori
Uade. Sepuliou-se a victima s prssas e dei
xou-se livre e impune o aasassmo !
o l.aqni cahio uruu seguiKla victima, o cida-
J-dao Caraar, escriptoropposicionisla.
B10 Macei sao maltratados, ferfdo> grave-
mente cidadaos inermes pelas espadas da forca
publica sob as onieos da autoridade policial.
Bi dos aggredidos agooisa I
Todos estes faclos recentes, como os anteriores
que temos tido o descosto de registrar, oScre-
cemuraa expressao aflictiva. N> sao productos
de rBgancas individuaos assigoadas pela cruel-
dade dos iustinctos em sua rudeza quasi priun-
tiva, de que tem sido th?dtro os nossos sert&e?,
onde mat chega a proteccao da le, o qae at
certo ponto seria lima fatalidade. Os factos
expasUN e outros seinalhantes tem o carcter de
luta entre o poder publico e o cidadao, o qae
sem duvida grave, amito grave.
A nova situacio levautou-se era guerra para
debellar seus adveramos, eomo seMossora ini-
mgo- pblicos. Intulerante e violenta, traus-
miltio a seus delegados o. espirito dominador
Os obstinados convictos, que se recusaram ju
ij da 110 fu poltica, incorrerara eai
suspeicio e os que, temerarios, oasaram aiTroq-
tsrl a, foram persetru dos.
Onde fallece a eoc'ianca ca imparcialidade de
do, e esta apparecen
Nemassii!
e abusos

REVISTA DURIA
jornal da lrhys Mramma
que bontea recebemos da vial 1 provincia da
Paralryba, e vai puaticado na*ej ente rubri-
ca do nosso numero de boje, arma-nos de
que o Jornal da Parakyba, conddtuado Orgao de 4
pubtiddaJe dessa provincia, fei ants-aoulem,
aoile, victima de um ltentelo sem oouie, de
urna violencia cae faz pasmaraioJa se repita
OO anno da graca de 1889 !
* Referimo-rtos ao assalto qae stUrea a typogra-
phiadesse jornal, sor oito indiMnDit*tMados,
e qoe reulisaram o sen intento slaistro iinitil 1-
sando aquella tyoogrirpbia, e tevariam mais loa
ge o eeu arrojo se nao tivesse"do evitado o ia-
eeadio que laacaram ao predio onde era estabe-
leeida a mesma typograpbia.
' incrivel que atada boje, em BaVdo cfaama
doeeuuteoas loses, n'um pa acsjqifcr ter foros
de civilisado, no centro de una porjocssa cida-
de, onde se congregara eteineotos' < ardem e
polKiaraento, sejam taes actos prarcados, sem
que imnediato e eiBcaz correctivo eya empre
gadot
Emnomeda imprensa, em nomeoa tiberda-
do do pensameato e da palavra, entorne da or-
dem e segnraoca publica, em uome de todas as
garaalus cou.iuuciouaes, lavramos sfaio nosso
solemne protesto costra lio brutal qnio iagloria
ferocidad^ *
E pedimos aos altos poderes do Estado qae
interveubam energicameate para evitas repro-
dueco de to vis itentados, que
pudor da naco, que atacara o qoe
mais caro um povoa liberdade de
a la vanea com a qual podem ser conqai
das as demais libar dad es publicas.
Infeliz do povo em caja agcemiaoao taes actos
se praticam e ticam impunes. Pode4e dher
dellu que um povo abatido at a maitr abjec-
cao.
.Nao, nao deve (icar impune o atteotadi de que
foi victima o Jornal da Para*|*a. E'jpreciao
punir os seus autores, e punil os severamente,
para que sirva isso de exeraplo a ftaos era-
prenendedores de to descommonaes aggrcs-
soes, que ferem a alma da prapria nacid
Esta lavrado o nosso protesto.
Aeaeaafsla Provladal N3> bouve
bontem sessto por teretn comparecido apenas es
Srs. Felisbmo de-Meadonya, l'avares- .Irtto, Ba-
rao da lupissuma, lulio Teuorio, Pbieiante da
Cmara, Clodoldo Lopes, Rogoberlo Barboza,
Irineu Maceds, Loureacs de Sa, Juveicio Mariz e
Estev&o de S.
A reuniao foi presidida pele Exu. Sr. bar
de Iupissoraa.
Nio bouve exnedieute. ^
Em seguida ansolven-se a reunao.
Fraldad> de Uireito Vo dia 15 do
correte encerrase o anuo lectivona Facaldade
de Direito do Recife.
O'esse da em diaote estar alerta, na res
peciLva secretaria, a nscripcAo pan ca exames
extraordinarios das materias dos difersos corsos
da Faculdade, na conformidade d decreto n.
7.W7 de 19 de Abril de 1871.
De 15 23 estarao abertas as natrculas de
en cerrme 11 to dos diversos anoos <0 carao, po
deudo ser pagas desde ja na Reiebedoria de
Rendas Geraes as respectivas taxas.
Entre 15 e 3ldeverao ser feuas, ni alladida
Secretaria, as inscripcoes para exanes de lin-
guas e sacadas, sendo: nos din 15,16 e 18
Eara os de nortuguex, francs, irithmetica e
1.-tona ; nos das 19, 21 e it para ts de inglez,
lati.n, geometra e geograpnia; e s dias 23,
23 e 26 para os de bistona e 1 iiiigwpltiii do
Brazil, re'no rica e philosophia. Os das 28, 29,
30 e 31 sao reservados para as InscripcOes
d'aqueUas que^deixarem de fazeUo na das pre-
cedentes, era qualquer materia, justiieando pre-
viamente a faltada inscripcaonos refieidos dias.
creativa Hooidade, i socidade
desse nome funeciona no da 13 do cirrente, em
sesso especial, para posse dos aova fdnecio-
narios. *
Prealdente dala Alasaa lelegrammt
particular das Alagas, recebido bonter. commu-
nlca que ante-bontem deixou o exerqcio do car-
go de presnteBte dessa provincia.o Ekm. Sr. Dr.
Manoel Vctor Fernaodes Barros, Mtimami'ote
exonerado desse cargo, a sen pedido**
S. Exc. pretende embarcar all con destino a
Pernainbuco, araanh, devendo aqnl chegar no
snbbado 12 do corrente.
Tribunal do lory do Reelcja Func-
cionou bontem este Tribunal comapresenca de
36 juizes de facto, no julgamento dofeo Manoel
Correia dos Santos, pronunciado n art. 201
do Coligo i.i'iiuinal por baver na aette de M de
Maio do auno passido, no lugar leBomiDado
l'omhal, freguem da Boa-Vista, esptncado a Ma
ria Magdalena do Espirito Santo.
A's 11 horas da maulla, fowabertan tessosob
a presidencia do Dr. Francisco Doningues Ri-
beiro Viaona, juiz de direito do A.* distncto
crirainai.
Forara sorteados para corapor o jar*-de sen-
tenca os seguintes juizes de facto :
iioioaz da GarnaLobo.
J0S0 Alfredo Martins Ribeiro.
ierouyma Jocundo da Silveira Mondones.
Joaquira Jos da Costa Vafete.
Gregorio Thauraaturgo de Sa Leitiov
Jos Ildefonso Barlw^a de Miran)
Jos Xa ti ir Carueiro e HarrosCarspeUo.
Teoeme Antonio R-Jro diooisio.
Joao Laudeliflo ornellas Cmara. [
Francisco i'uiiuo Castsl.
Antonio Augusto Fd.-reira Lima.
Marcalino de ouiti Travassos.
liepois de interrogado o reo pelo Dr. ais de
direito, o escrivo do jury, capitao llirauda
Fr.icj, '.-z ..11TU .1 do pro;esso daforaacao da
O Dr. Henrique Milet, I* promotaeAtAlico al-
legando que o aecusado entrara tVMfVem ca-
fa da oflmlida, e pra -laAla supe-
rioridade era firj e jriuas^nl mane ira
a nao poder 1 1 defenderse com probabilidade
de repellir a orTcnsA pedio a cunceranago di
mesmo aecusado as penas do gr/) mximo do
art. 201 do Codito Criminal.
Diduzo a det'eia o r. Laiz Eiigdio Rodrl-
Vinnna.
Nao huuve rep
En) vitujda deci>ao do jury_
tos'negou a autora do crime, '
econ.!> >.inicip.ilidadqj
o artigo 4W 8 1"
i-te do jury,

forbsolvido o
e as cusas.
Foi levantada a sessao as* liara* -da
ser, diada pacaAtoje s 10 boraa
, Mo de ouru A luwarial Fas4ca4
m CliarinitMa Srs. Diiia-aaraa C le &<**-
ifx, na Balita. 8em ir premiada em todas as ex
posicOes a que tem concorrido, acaba de obter
na de Pariz urna raedalha de onro, nica conce-
dida essa inke> d-- producto braziliva*.
Realmente os cbaru'os dessa fabrica sao ex
cellenles e podera rivali*r com os bous clia-u-
ta4tl*. Pete rteaon aaw aam+n que
uos mandaras) os Srs R >le Drusina A C, ni-
cos ageates da fabrica em Pernarabuco, est
naquellas ceadtces.
Damos parabos aos intelligente* proprieta-
o- i'unitederes da fabrica pela merecida dis-
tin'cao.
Basteo de Pcrnaiahuro De vendo ser,
por furca de le, de 10 % o valor das respectivas
asignaturas, as entradas a effeetnar pelos sub-
seripiores bancarios para qn possa ler lugar n
installacAo de taes eslabelcMnentos de crdito ;
os orga m sa Jures do Sanco de Pernambuco con-
ji*ir aos essectivos sotiscriplore.s o realizarera
[tuna nova entrada de 5 */. do valor, de ssas ac-
Ces, um de perraserero os referidos 10 */.,
para ter ln(!aransla1lic4o do mesrao banco.
As entradas devem .ser fcius pela caixa do
Baaco Nacional do Brazil, era Pernambaco at
o da 2i de 'Outubro do correte.
O Crispm da Iri II de ralo O Sr.
Thomaz Espiuca escreven uma eome-lia-drama
em A actos, com o titulo de O Crupim ia le 13
deb'O, e A esta irrrprimindo e distritjnindo por
fascculos, dos quae nos obseqtjioueom os doas
primeiros. ,
Agradecendo o mimo, abstemo-nos por ora de
emittrr juizo, que serla prematuro antes de ter-
mos todo o trabalho.
Dnio e TbeStrne Hoje. s 10 hars da
manir, reunecc a Secudade Unido t Lettra em
asserabla geral. para eocerramento dos seus
trabalhos no corren'e anno.
ConferenciaE' amanhfi, s 7 horas da
noite, que o Sr Dr. Jo-.iquim Nabuco realisaa
conferencia, j anaorreada, no theatro Saota
Isabel.
0 iustre eonferente, segaado nos informara,
leuoonaexplanar suas ias a respeito dufede-
rtcao das provincias, encarando a situacao do
paiz tal qual ella actualment-. e tal como vira
a ser; ama vez realisado aqueltepensamento po-
ltico.
Codlsjo Criminal Bra*tielro Agra-
decernos o obsequio da remessa de tu.* fascculo
desse Gomraentario Philosophico Scieotflco do
Sr, Dr. J. Vieira d'Araujo.
ApprefeieatamaA subd-legacia do -Recife
temi apprebendido duas estantes, tem-n'as de-
positadas, e convida a quem qner que julgar se
com direito a ellas, a comparecer na mesara snb-
deli'gacia para recebel-as, uma vez que jastique
o sea duminio.
Palmares-Em sessao da Cmara Munici-
pal d'essa locattdade, Jb eleito no dia 1* do cor-
reate para presidente o Sr. capitao Adolpno Fir-
mo d'Oliveira.
Na roasma sessS foi deroiltido o respectivo
advogada, Dr. Fiel Vieira de Torres Gr&ngeiro.
Captura do rrlminoo. Em Santa
Anua, distncto do Poco da Paoella, foi bontem
preso Manoel Getulio da Rocha, vulgo Manoel
Mnu, que acha-se pronunciado no art. 193 do
cdigo criminal, por baver morto em 10 de
Altril prximo pasalo, a ra do Fogo, desta
cidade, a Francisco de As sis.
Ferlraasrsatr- tretaae. A' noite de 6 do
correte, do povoado do Rib.-irao. (01 o indivi-
duo Joaquim Pinto feriJo gravemente' com uma
faada, pessZapheriao Ferreia de Bnio que
fui preso em Qagranle, e contra o qual procede
a autoridade nos termos da lai.
n-rltjaenio e r*U-E1 Juribeca, no
da t dororrente, travaram lucta os individuos
de norae Joio Francisco Lopes, Joo do Sacra-
mentte Pedro Celestino Bispo ; e dellaresullou
ser este ultimo ferido to gravemente que ponco
depojs veio a fallecer.
Os delioquentes evadirara-se anos a perpetra-
'cSo do crime ; e a autoridade procedeu nos ter-
mos legaes.
Inwtltulo BeneflcenU* do Offlciaea
da Suarda ^iaelonal. Esta associaco
fuocciooou em sessao do conseibo administrati-
vo na noite de 8 do corrente. ,
Lid a e approvoda a acta da sessao anterior,
0 secretario deu conta do Beguiote expe-
diente :
Um officio do 1. secretario da asserabla geral,
commuaicando as resolacoes paseadas em jal-
gado, afim de terem a devida extcncio.
Outro da Sociedade Benecente Monte Pro
Bom Successo, convidando ao Iastituto para
assistir sessao magna comraemorativa de sua
installacio.
1 O Sr. capitao Belisario Pernambuco justificou
uma proposta para ser conferido o tituio de so-
cios honorarios ao Exm. Sr. Conselheiro Manoel
Alves de Araojo e Dr. Pelippe de Plgueirea
Paria, sendo a mesma proposta approvada un-
nimemente.
Foram tambera expedidos diplomas de socios
honorarios aos Srs. teoeute coronel Dr. Antonio
Florencio Pereira do Lago e Manoel Gonealves
Agr.
Foram designados para fazerem eutrega dos
referidos diplomas, os Srs. capitao Belisario
Peroambnco, orador da casa, e tenente Pedro
Celestino de Brito Macedo; devendo effeciuar-st
essa entrega, boje s 4 boraa da tarde.
O ihesoureiro apresentou a caderneta n,*
15:076 aa Caixa Econmico,
terem ali recolnidos t*000,
rente.
Dissolveu-se a reuniao s 8 1/x horas da
tarde.
Jardn 13 de Movi,O Sr. Alexandre A.
de CaldasBrandabFilho, obsequiou-nos comn
exeuipiar da nova edicao que maodou fazer aa
sua valsa Jardn 13 de Mato.
Agredeceraos-lhe o mimo."
Mal logro -<*nte-liontem, cerca de 10 horas
da noite, procurando occultar-se n'um dos quar-
tos da casa ra Sete de Setembro, em que re-
sidcm pessoas da familia do Exm. Sr. Bario de
Lacena, o individuo de nome Candido Jos de
Sant'Anua, oonbecido por Jote Mariamno, foi pro-
seotido por uma errada, que deu o alarma, sen-
do depois, na occasiio era que procurara eva-
dir-se, perseguido pelo clamor publico preso
roa do Sol
A polica local da freguezia de Santo Antonio
remettu o, depois de tel-o Interrogado, da
Boa-Vista, que procede nos termos da le.
CaBdido laiap couhecido e est no quadro
dos phoiosraphasos, em exposicSo, na i* estaco
da guarda cvica
ola* militaresEntra hoje de superior
do dia o tt>; major Alves e de ronda de visita um
oflkial de cavatlaria.
O 2.* baunhao dar as guardas da Detenco,
Alfandeas, Palacio, e Thesouraria de Pacenda
com o omcial e o 14.* as do Brum, Enfermara
e Thesouro Provincial.
o exarae pratico da arma de cavallana a
que no dia 7 do corrente, foi submetlido o 2. sar-
gento do 2.* batalho de infamara Joaquim Ba-
zilio Pyrrho, a commissao deu o seguate pare-
cer : lie pro vado.
Na Enfermara Militar existemem tratameu-
to 20 pracas dos corpos da guarnico.
ttt- iiAesEtte.c.iuar-se bao os segrales
Hoje :
> elo agente Pestaa, s II horas, ra Duque
de Caxlas o. 79, da mosa fallida de Manoel Ko
drigues da Silva.
Pelo ageute Gusmiio.-s II horas, na fabrica
urubeba, da mc?raa faBrna.
.'ente Modesto Jntista, s II boraa,
^^Hm movis, loogat, vi
kanaf^-
agente Bufferaaqui, ao raeio da, ra da
do Bom
sobrtdjo,
i ra de J ros de ni-
Pelo agente aposta, s l| horas,
ra da Impera!riz n. 7, de movis de'gosto,
POe agente Slepplefs H horas, ra do Im-
perador n. 39, de armaco, gneros e mais-
objectos existentes na taverna n. 2, roa da
Florentioa.
Pelo agente Brito, 3 10 1/2 horas, Camba
do Carmo n. 7, de movis, etc. etc. %
Araanha:
Pelo agente MaWJas. s 11 4s, roa do
imperador n. 44, de piano, modela, etc.
iVlo agente Brito, as H hom,A ruado Con-
idsSHSla ed'Eu n. 18, de uma -snaacas' para qaslquer
da qual consta
no dia 3 do cor-

asgocio.
Miabas fuanna <\m geriw ce^ebsaaaa
Hoje
' A's 7 horas, naigrejade'SatftS'Cruz,
de O. Mari.i Rita As armo ; MU
convento de S. Francisco, pela alma de
da Silva Buptista ; s 8 horos. na matriz da
Boa Vista, pela alma de Raphael Felippe Neve3.
Amurilla 1
A's 7 horls, no matriz de Santo' An'ouia, pela
alma le Fernando de Matjalhes da Silva ; s 7
e 1/2 hora*, na orde 3 de S. Francisco", pela
alma do Joaquim Freitas da Costa.
pM*aas;etreM Sabidos para o norte no va-
por nac'roflal A agitas :
D. Ribeiro e sua senhora, H. Niemeyer, Fran-
cisco Kioke, Joo Baptista C. de Albuquerque.
Alfredo Paiva e Mello, Bent Martins e sua se
nhora, J... Wiegnbte, Jos Dias Mayoard, Daro
de Barros, major Jos Franchco de Moreira, Joo,
B. da Silva, Artaur ua Silva Maia, Jos Pautino,
VtcanQ Barbato Manoel Dalcetti, Libonio, Abra
hara Elias, ladala Elias, cabo Antonio Ramos de
Oliveira, sua senhora e I filho, Jos Antonio do
Nascioiento. Benjamn A. Lqmos.
tMn-n,.nSM atirvasi de conserva
Codos Pnrtos r f*rambSiconeci
f 8 de Outubro de 1889. -
Boletim meteorolorico
'i "9
Horas 0 a Barmetro a 0 Tensao do vapor i a-
*
6 m. 2 -0 761-75 19,04 76
9 27*-4 762-56 1907 70
It 28' % 761-97 19 40 n
3 t. 27*-2 760-40 19 07 ro
6 26 0 760*11] 19,20 74
t'eiuperalura mxima28*,aO.
DiU mnima ?5'50
fcvanoracAo em 24 Lorasao sol: 7".8; soir>
ra: 5-7.
Ghuvannlla.
Direccao do vento: E eENE alternados du-
rante todo o dia.
Velocidad media d>> vento : 3",45 por te
Nebnlosidade media: 0.32.
Boletn do i^"to
M.
M
M
M-
Dias
Horas
8 de
Outubro 10-01 da mann
4 32 da tarte
10 -27
441 da raanhi
9 de Outubro
Aitn.
(IO

lu de Ueieucau.aovuneuio ous (
ios da Cusa de' Oetecao do dia 8 do Outubro
le 4889.
Existiam 433 ; entraram 8; sahiram 27 ext*-
tem 436.
A saber:
Nacion 381; mulheres 23; eatrangeiro* 32
-Total 436
Arracoados 402.
ilons 374
[lenles i
Loucas 3.
Lonco 1.-Total 402
Movimento aa enfermarla
l^ve bafea" :
JoaoGaldino Moreira.
Tiveram alta :
Severias Ferreira do Nascimenta.
Man>Fle3 d Oliveira.
Victalino Jos dos Santos.
Jos Cae tao de Franca.
Jos Vicente dos Santos.
Foram bontem visitados os presos deste esta-
belecimento par 162 pessoas, sendo 64 bomens
e 9& mulheres.
Hoapitai redro n O uiovimento deste
isubelecnento de caridade, no dia 7 de Outu
bro foi o seguinte :
Entraran 13
Sahiram 21
Ftdleceram 2
Existem 532
Foram visitadas as respectivas eafermarlat
selos Drs.:
Moscoso s 8, Cysneiro s 9 1|2, Barros Sobri-
Qbo s 7, Berardo s 10, Malaquias s 9 Irf. Pon
tual s 9 3|4, Estevao Cavalcante s 9 Ii2, 3i-
moes Babosa ts 10 horas.
O cirurgiao dentisia Numa Pompilio s 8 112
horas. ^
O pbarmaceutico entrn s 8 1)4 da man ti t
lahios 5 1|2 da tarde.
0 ajudante do pharnvicentico entrn s 7 1|4
la mauh e sabio as 3 Irl horas da tarde.
Lotera da tro FairEis os premios
da 4.' sene da 31.a lotera do Gro-Par, ex-
trahida em 9 de Outubro de 1889 :
sois t>ioaeao
8120 30:000*000
8928 10.000*000
926 4:000*000
9033 4.-OOOWO0
Esto premiados com 2 J)00*O0O os aeguintes
nmeros:
4575 5691 6894 7031 7133 8604
Esto premiados com, 1:000*000 os aeguintes
nomeros:
1642 2867 4079 5473 6876 8923
1699 3316 5023 6028 8116 9155
AJPBOXHIACOXS
2042
2044
8119
8121
8917..
8929


2:000*000
2:800*000
1:200*000
1:200*080
600*000
600*000
Esta premiados com 600*080 os segnintes
nmeros:
2011 2042 2044 2045 2046 2047
2048 2049 2050
Esto premiados com 400*000 os segnintes
numero9:
8111 8119 8113 8114 8115 8116
8117 8118 8119
Estio premiado com 2d0*000, os segumtes
nmeros: ____
8921 8922 8923 8924 8825 8926
8927 8929 8930
. Todos os nmeros terminados em 43 esto pre-
miados com 200*000, excepto o da sorte grande.
Todos os nmeros terminados em.20 esto pre-
miados com 200*000, excepto o da sorte iinme-
diata.
Todos os nmeros terminados em 3 esto
premiados com 100*000, excepto os terminados
em43.
Todos os nmeros terminados em O esto
premiados com loO*O00, excepto os terminados
em O.
A seguinte lotera corre no dia 18 de Outubro
com o plano de 60:000*000.
botera do CJram-Para-A 2 parte d
32* lotera, dessa provincia, cujo premio grande
oOUtO, ^er extrahida no dia 18 .de Outu-
bro.
A 5 parte, da 31* lotera, cojo premio
grande de 250:000?, ser extrahida no da -
do corrate.
UM POUCO DE TUPO
' O conde Sparre' suicidou-se depois de ter as-
sassinado a sna amaote Elvira Madigan, uma
ecuyire do circo.
O conde Sparre contava 35 anuos, era casado
com a condessa Allerkrent da qnal tinhadous
t conde era muito coabecido pelas 8uasex-
dades qae conauaram depoj do sen
Piihiiciui anda ha ponco um vo-
Ha
lo qoe pelas su
turas- era filba de nma aventareira, n'oattp
tempo expulsa em virtude de amas aventuras
amorosas com um alto personagem.
Os doas amorosos foram fazer o seu ninho
n uma modesta" casa da ilha Fionia, onde se
apresentavam sob o titulo de condes de Sparre.
Viviam muito retirados e faziam longas ex-
cursOes pelos campos."
Ninguem reparn n'elles at ao dia em que os
jornaes trOuxerara a noticia de que um official
sueco de familia nobre tinba abandonado mu-
Iher e fHhos fugindS com nma ecuyire.
Dirsde'efllSo a attescSo *eb nomerosos estran-
geire que habitara SwendbWg incidi sobre 09
preaajfWos-^dgondes e mufles diwsaarkezes re-
coim,-aiii na nretesdida condessa nma ecayere-
*"*e Bvhi l'ertetuwra'an iwe de Copenhague.
vJWRrfJo ti CTririsItafle se tornou importuna
para os dous, retiraram-se para uma pequea,
aldea de pescadores, Froense.
Fizerara urna excurso velha igreja de Tre-
nmu3 e no livro das visitas a ecwere inscre-
veu-se Barcneza de Vetsera.
No da segwnle abandonaran) o hotel pretex-
tando longa excurso.
0 dono do hotel encontrou na qasptoqne ellas
tinbam oceupado nm retogo de ouro com com
corta de conde.
Qaatro dias depois da partida dos hospede*,
o hospedeiro, recelando uma desgraca, preveojev
as autoridades.
Depois de muitas buscas encorrtrarara n'em
sitio effflo da (foresta os cadveres dos dous in-
felices. Elvira tinlia sido mona pelo seusmante
cora nm tiro n'um ollio; eslava borriveimente
desflsurtda.
0 corpete entreaberto deixava ver uma pre-
ciosa cruz de Briflrantes tendo a data 1880 e 8
nome da ecuyere. Era ura brind que Ihe fora
offerecido pelo rei da Dinamarca aps nm espec-
tactle a qae assistio com a famif imperial da
Iliissia.
O conde matou-se com nm tiro na boca. -
a
Jornaes russos publicaram uma not curiosa
dos pregoS' porque os moscovitas ttn cdfeprado
varias obras dos eus aiais oajtaveis escripWres.
Pouco tempo antes de morrer Turguemeff
vende o direito de propffedade de snas obra
por 180:0005000.
O, livrerro DumuofT oEFereceu a Schtschedriur-
Sfalty Voff, poaco antes do' seu fallecimento1
I20:000 pela propnedade de sua obras. Pus-
'ckUin obteve por seU3-escriptos 70:0o. Shuto-
niki 10:000*; Kryloff.)httve pelas suas fbulas
28:0003000, Nekrassoff 30:0003000, Goutscharoff
70:0QOOO0. Otronsky 20*00* por uma nica
edieo, AksaholT 6:098*-tainbem por uma nica
edo e Mey 2:000*000!
Ha poucos aanos o escriptor pcpular Gteb
Uspeuski ceden a propriedade de suas celebra-
das preduogoes por 0:WH$, das quaes o edito*
.vendeu 10,000 exeroplares em um anno
Oti livros de enrro sao os que obtem na fius-
sia inaiores pregos e tem edigOes maio nume-
rosas.
O editor Pufobejasinoff pagou 100:0005 pela
propriedade do urna aritbmetica, do autor Jon-
tnschew.-ki.
#
Viuvcz inconsolavel-
F.....acaba ae perder o marido, e, cborandff
a bora chorar exclama :
J aun innn nao ha alegra no mundo I
Vou renunciar a todas as vaidades e encerrar-
me n'um convento pira sempre.
N'um convento I Ihe observa um amigo.
To nova I com trinta anoos de idade.
- Trinta t relorquio a vinva, j espiritada):
vinte e oito se me d licenca.

Par vontade do conde Jos Loubat, da Reat
Academia de Berlim, s 3^ conferido um premio
de 3,000 fnmeos ao autor da obra qae for julgadty
raelbor entre as que tratereto da colonisaco eu-
ropea da America do Norte e da historia con-
tera poranea do mesrao continente, f (aje forana
publica las entre os mezes de Julbo
Jutbo de 1889.
Sao admittidos ao concurso do
obras escripias em inglez. franeez,
bollandec ; e os que quizerem eoncorrer devem
remetter o seu trabaibo Academia antes do bar -
do atino.





de"
prenwo
allemao
1884 e


Um marido, que feve a sna elevada posicao A
mu ber com quera casou, dizia no decurso de
uma con versasau :
A mim foi minlia mulher quem me fes o- '
que en sou.
Nis.o entra a Sra. S- e pergunta desastra-
damente :
Sim I e com quem ?.. .
*
Desde que assentou se em fazer no aoso ds
1892 ama exposicao nos Estados-Unidos porven-
tura destinada a eclipsar a de Pars todas as
grandes cidades da unio americana perem ser
a escolbita para sede deste grande concurso if
ternacioaal.
Niuguem pensa em Washington, a capital po-
ltica da uniao; e New-York reclama esta honra,
como lendo a cidade a mais importante e de
facto a verdadeira capital.
Mas outras cidades Ih'as dispotam.
Saint Louis, grande cidade do Missouri sobre
o Mississipi, quer que a expesiga se faca all, -
sobre fundamento allegado de ser ella a mais
agrada vel.
Chicago pretende o mesmo, porque della pra-
tica a primeira idea e tambem porque se reputa
a grande cidade, cuja popula cao absolutamen-
te de origem americana e nao se compe de alie-
mes e Irlandezes como New-York.
Os membros da sociedade de medicina part- .
cnlar de Pars, acompaobados de suas esposas
visitaram o Instituto asteur, ra Dutot 11. 25,1
o&de foram recebidos por Mr. Pasteur, que lhes
deu iguraas iudicacoes sobre o trataments da
raiva, insistindo em seguida os visitantes acer-
ca de 66 ntculagOesfeis pelo Dr. Cnaren.
Depois, oiDembros da sociedade de medicina.)
visitaram gniao%s pelo Dr. Boux o laboratorio
os canis, aa eoelbt>ras e as gaiolas em que est
os porquinhos da In3 deixando o Instituto ao
meio dia os mesmos muobros da sociedaie ds
medicina ptaticaqae atti aviara chegado as l/>
e meia horas da manb.
*
Os jornaes frascetes annuociom, proxjnia m. .
blicago de um importante estudo t historia
religiosa do abbade C Nicolao.
E' fnlitulada : Le cottvent de dommkains Ov qe_
nolhae 298i7W. La /bnsulron, ser dmfL.
pitases, sa swpfretswn.
m admirador de Shakespeare, sir Robert Pe-
Iham, querendo testemuahar a grande admira-
6o que professa pelo celebre poeta inglez, ao*
nunciou que dara ama libra a todos os pais qua
pnzessem a seus filos o nome de Jamlet, da
Othelo ou de Lear.
Em dous dka appareeeram-lbe ?50, aos quaesr
0 rico inglez deu rigorosamente 250 libras, pe- #
diado lhes mis que flzessem constar por toda a-'
parte case premio que elle dava.
Sa a gratificaco continua a tentar os pais. da-
qui a anoos nao haver do mundo senao Ham~
lels, Lears e Othelos.
"X-

SPORT
A arvore gene8logi:a do caballo, segundo esr
creveu L. Jacome, remonta ao reinado de Car-
los 1 de Inglaterra (1640), o re cavalleiro, que,
secundo reza a chronica, enviou Arabia um
navio carregado de ouro, que voltou trazenda
quarenta egoas e dez cavados de sangue puris-
simo da Arabia, descendentes todos, directa-
mente, das eguas do Propheta, e com os quaes
fundn o studbook da sua real casa.
O rei guardou os garanhoes as suas estre-
barias e distribuio as eguas, que receberam a
designaco de roya! mares (eguas reaes) pelos (
seus lidalgos, com a obrigago de trazel-as, as
pocas proprias, para serew.kci..
s,eus conterrneos.
Foi esie o ponto d
inglez, qae
vallas de sansuc p.
aomo se fez em Franca
registro official
damente entre
me parece
r
afl


I
t
priueiro bandicap 53 ani-
^^^Hdahle urna fllha de Isonomy c Katrine.
a too tceigh do pareo, leva 57 kilos dando du
2a 20 kilos aos seus adversarios.

O cavado ValubWs, do conde de Le Marois, foi
rendido para Buenos-A yr.
#
M. Selh Jerry, proprietario de cavallos de cor-
ridas na Australia e memoro do Tattersall
4'aquelle p;.ix, acaba de ol.ter 6,250 francos de
iademnisaiao que Ihe feram pagos por aquelle
etub que o tmhu accusad" de praticas desleaes
as direcjao da sua coudelana :

No dia 27 de Setembro no novo prado de
SeuillyLevullois entre outras proras houve a
isputa do Prix d' nierica a trote puxado eifl
parta Me 6.000 francos em 2,000 metros.
O resultad o foi o seguinte -
Primeira prova
le Belle (3' 18") 1
tesway (3' 19") 2
Julia C. (31 21" 2/5) 3
Nao enllocado : BJancbe B. e Juggler.
Segunda prora
loe Belle i3' 04" 1/5) i
Resway (3' 14" t/3) t
JUaoebe B. (3' 17" 3/5) 3
Nao collocados: Julia C. e Juggler.
Prova definitiva
JUue Belle, de origem americana, do Ha-
ras de Mariahall (3- 04" 1,5) I
Reea|, de M. J Kiener (3' 14" 2/5) 2
lanche t., ilo Hars de Mariahall 3
Nao .^Bilocados : Julia C. e Juggler. ,

i



1
-

-



LorJ Zetland, um dos raembros effectivos do
Jockey-Club de Londres acaba de ser nomeado
rice-rei da Z-land em substiluicio ao marquez
de Loadonderry que lambeta membro daquel-
ia sociedade.
' mpicacoIteis
mdicos
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lavagem do utoro quando e oo
no aconselhada. Consultas das 11 a
3 da tarde em sua risidencia ra de
Bom Jess (amiga da Cruz; n. 23, 1.'
andar. Telephone n. 38>
O Dr. Matheus Vaz, medico, tem o sen
escriptorio a ra do Barao da Victoria
n. 51, 1. andar, onde d consultas d
aeio-disv s 2 horas da tarde. Reside i
roa de Gervasio Pires n. 27. Encarrega
se do tratamento das molestias de oihas
Telephone n. 427.
O IJr. Simplici^kMamgmer.Clnica me-
dico-crurgica. Especialidades : molestias
Sulmonares e partos. Ba do Marquez de
linda n. 27, 1.a andar. Consultas das 11
as 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa
nella) das 6 s 9 horas da macha e
tarde. Teleshone n. 392
.' r. Ribeiro de Brito d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no poden
dar a ra Duque de Casias n. 46, ao
do ser procurado para chamados na sua
residencia ra do Hospicio n. 81. Te
lephone n. 303.
Dr. Joaquim Lautaro medico e parte i
ro, consultorio ra do C&bug u. 14,
1.* andar de 12 s 2 da tarde; residencia
ao Monteiro.
Dr. Cerqueira Lrite, ten o seu escripto-
rio na ra Nova n. 32, 4o meio dia s 2
horas e desta hora em diante i roa Bario
de S. Borja, n. 22. Especialidades
molestias d crianza senhoras e parto
Telephone n. 326, da casa de residencia.
Dr Alvares Quimares, chegado d:
orte, dedica-se medicina em geral, e
oom eapecialidade s molestias do cera
fio, pulmSes, tigado, estomago e intesti
nos e tambem s afeccoes das enancas
Reside praca do Conde d'Eu, n.
tem consultorio na roa do Bom-Jesnr-
{antiga da Cruz), n. .45, ende d cnsul
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
m. 381.
Dr. Barretto Sampaio d consultas de
meic-dia s 3 horas no 1.* andar da cas*
ra do Bario da Viotana, n. 51. Resi-
dencia ra Sete de Sjfcmbro n. 54, en
Irada pela ra da Saudade n. 25.
Occulisla
Dr. Ferreira. com pratica nos princi-
paes hospitaes e clnica de Pars e Lon
dres, consultas todos os dias das 9
horasdao mcio-dia. Consultorio e resi-
dencia na Larga do R"=h>-o d- 20-
Advogados
O hachar el Bonifacio de AragSo Faria
Rocha contina a advogar. Escriptorio
ra do Imperador n. 46., 1.* andar.
O bacharel Witruvio Pinto Bandeira,
pode ser procurado ra do Imperador
a. 71, l.- andar.
J. A. de Magalhctes Bastos. Duque de
Casias n. 6, 1. andar..
O Dr- H. Mllut contina com seu es-
criptorio de advocada, *n ra do Impera-
dor n. 46, onde tambem poder ser pro-
curado sobre negocios concementes 1.*
promotoria publica d'esta capital.
O conselkeiro PorteUa contina a advo-
gar. Escriptorio raa d> Imperador
n. 65. Residencia, casa n. 11 da rus
Viaconde de Albuquerque (outr'ora ra da
Matria da Boa-Vista). Telephone n. 362.
1 rogara
Firia Sobrijxho & C*., droguista por ata-
cado, ra do Marquez de Olinda n. 41.
Francisco Manad da Sva&C, depos;
tari o a de todas as especialidades pharma
ceuticas, tintas, drogas, productos chimi
cas e medicamentos homeopticos, ra de
Mrquez de Olinda n. 23.
Tinta de escrever
A raelhor a tinta Victoria, vende-se a
500 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
rafa inteira na Livraria Com tempornea
de jtamiru M. Costa, ra 1". de Marco n.
2, loja de erragens de Albino da Silv*
& C, ra da cadeia n. 42; loja de ferrar
gens de Brandao & C, ra Duque de Ca-
sias n. 46.
oem de fr
O Sr. Dr. Lourenco di Si du que o "
Teixeira, arranado naturalmente por "motivo* in
confessaveis, excluio da aparacSo quarq eletoet
liquidas.
Que cvuismo t Juntamente com a calumnia
miseravl a falsidade n rollante !...
O Dr. Cunlia Teixeiru votou nicamente, con
Ira a apuraeao da elnicao simulada da Raposa e
da duplicaja da Pedro Tapada. Esta feila sem
lista oe chamada, em juizes de pas, em sumraa
sen forma nern figura de eleicao, com a l'orca
publica na porta da igrejl, que impedio que. ahi
hiuc:iona8se a mesa legal, o que foi tf.itemu
nh.ido pelo conselheiro Goncalres Ferreira e Dr.
Moreira A! ves.
A outra, a de S. Oaetano da Raposa, acta si-
mulada, tendo tambem a forca publica cercado a
igreja promiscuamente com capaagas armados,
e impedido a entrada de todos os eleitores con-
servadores, inclusive dous vtennos, que foram
assim exelnldos da mesa, litoral e violentamente.
Bis ahi as duas aleigoes liquidas, nicas con
tra cuja apuracSo rotou o Dr. Cunbu Teixeira,
por vicio manifest, evidente, na orgamsacio da
mesa, conforme manda a le.
As outras duas eieicoes liquidas sao:a do
Altiobo, para a qual o Sr. Lourenco de S in
ventou ate a. pea de ferro, e a de Jatob, acta
falsa, cid que se cootaram para o Sr. Lourenco
de S votos darlos ao couselhsiro Rosa e Silva t
Pois bem, estas duas eleicOes, apetar de frau-
dulentas, o Dr. Cunha Jeixeira votou para que
masera apuradas, visto as fraudes nao se terem
in
exceptum to- apiHn-
(I i qual a AsseiuOiea
dado na organisacao das respectivas mesas.
Nao obstante, o Sr. Dr Lourenco de 34 insola
ta, calumnia e ameaca ao distncto juiz de direito
de Caruar I
E' detnais 1
Fi&ue, porem, bem claro qtft sSo essa* as qua-
tro eieicoes liquidas (II) de que falla o impvido
Sr. Lourenco de S I
E assim a maioria que S. S. diz ter obdo!
Quera que, cercando igrejas para nao vota-
real os adversarios, contando para si votos da
do i ao competidor, etc. etc., nao podera arran
jar urna qualquer maioria?
Mas a verdade e que S. S. nao foi eleito. Isto
est na cooscieocia publica, e seus proprios cor-
religionarios confessam la mesma turma que li-
beral qualicado na veipera do pleito, declarorj
aqui no Recife que a eleicao de Pedra Tapada
seria inutilizada !...
Quanto cynismo 1
Por ultimo, faifa o Sr. Lourenco de S em ro
ragem e emboscada, altrituindo ao sea competi-
dor a discuseSo aocnymu.
Suppor S. S. que met:e raedo a alguera ? Ora,
deixe se disso; por abi nao fax fortuna.
Enlao presume o Sr. Lourenco de S que o
publico j esqueceu, que, trarada a discusajio
assignada, S. S. deslealmente desceu ao annny
rao ril, para jogar insultos baixos, assignando-se
Zefa, Caneca e Job i. .
Nao ha durida, o Sr. Lourenco deS em lu-
do o me.-mo hoinem : sempre em guerra com
a rerdadet
Burles.
Po [u.r^to,
a resolucao, em riu
Pr viidal autorisura a San
da desta cldade a eont''unir um empresmo de
cem contas de ris, podendo para isso caucio
nar os nua ttulos.
Essa resolucao deixou de ser sanecionada por
eutender o presidente que a mtorigaco s n.-
competentemente era dada pela Assambla e
importara facultar a Santa asa um comeco de
alieiiago de bens por seu destino inaliena-
reis.
As demais concediam privilegios absurdos e
odiosos; ordenavam aposeatadonas com dispen-
sa de justos requisitos legaes ; melboravara apo-
sentadorias j bastante gordas ; creavam lugares
desnecessanos ou dispensareis ; augraeoiavam
renuimeutos de empregados, j bem remunera-
dos ; isentavam do pagamento das. aaouidades
dos apparelbos da conipanma Recife rainage
casas de proprietarios felizes; concediam grati-
tijacos indevidas a uns professores pblicos, e
a ouiros abusivamente reintegravam em suas
cadeiras ; creavam e restjuravam cadeir^s sem
consultar outros uiteresses, senao os dos res-
pectivos profesores ; elevavam edtraccias, upe;
ms, para melborar rencimootos; creavam e res-
tauraran! districtos de paz. j exiiuelos por des-
oecesdinos, ao passo que cxtioguiam ou redu-
xiam a um s outros districtos de paz, nao ob
inens
veis, interei
ellas ligados por
Eu
meirj,
que
[memis que affac-
is impresdiona-
de outros a
H respeitavei.
nao me deiso tomar de
Instrucro publica
Si fra possivel descortinar ante o publico os
absurdos praticados, relativamente classe dos
prolessores; si bouvera intelligencia vehemente,
que podesse aualjsar as nomeaces ltimamente
feitas, certamen te poder-se-ia remontar ao se-
cuto em que um absoluto imperador romano fez
do seu proprio cavallo um senador.
A provincia dispende grande sotnma com a
Kscola Normal, onde se preparara alumnos ha-
bilitados para o magisterio primario. No em-
tanto, a prepotencia dos poderes pblicos, pouco
ou nada escrupulosa, que entende que a missao
de professor pode ser desempenhada por pes-
soas iubdbititadus, bem como atiesta a mor
parle das nomeaces que se tem visto recente-
mente, deixa cabir por ierra os direitos de alum-
nos que tdm um titulo, para acceder s exigen-
BS ilos Srs. deputados, principalmente 03 do
centro, que nada mais qoereui do fue preparar
um terreno para eieicoes vindooras, embora
lique aniquilada a inslrucco primaria, fonte
d'oiide'emanara principios slutares para a >.-
rUisacSu e o progresso.
Aiada vo al> m os absurdos praticados pelos
poderes pblicos que, maneira d'aqnelle im-
perador romano, do qual a principio falloa-se,
acabara de uomear para a cadeira de ~. Bene-
dicto um mogo que, abra de nao exhibir um ti-
tulo pela Escola Officnal soffre das faculdades
j e|ftientaes, como podem eridenciar aquelles que
de perto o conhecem.
Continuem na senda dis nomeaces iuderidas
e con venham que a Escola Normal deve ser sup-
prinuda para economa dos cofres, e os ttulos
conferidos pela mesma duren) ser cassados, visto
como nao concedem direitos aos seus pssui-
dores.
Em conciuso, fica patente que se pode dizer
de Peroambuco o que algueni dizia de Roma:.
Cidade venal, perecers se encontrares um
comprador.
Peroambuco, perecers se nao terminar
essa desbragada prepotencia.
Os prejudicados.
.-unte a existencia delles achar-se justitlcada
pela extencio da freguesia e coiamouidade do
pord> 8upprimiam cartorios, annexaram e des-
annexaram cfficios, apenas, attendendo a inte-
resaes privados; emfln, toJas ellas cqngtitUiam
prora completa de quanto a maioril liberal abas-
tardou-se no desempenho do mandato t
E, para cumulo de tud, a desabusada maio-
ria nao trepidou em augmentar para o dobro o
subsidio ios deputados f
Quando as condicJes linanceiras 'da provincia
exigiam. como ain la boje exigem, corte razoa-
vel as despesas, ella d?.va o exemplo de abne
gacao rara, rotando a .-elebre resolucao que tra-
zia oo bojo o augmeuto do subsidio, embora
para isto fosse preciso no oreamento crear noros
mpostos e reforjar os ja existentes. E, se o
presidente da provincia, o honrado Sr. desera-
bargador Oliveira Andrade, inspiraudo-se no
cumplimento do dever, negara saneco a to
indecente, resolucao a maioria liberal enraive-
cia, esbravejara e requintava na falta de escr-
pulos, fazendo votar por dous tercos o referido
augmento I '
Agora, resta apenas que ella receba do eleito-
rado as prximas eieicoes de Dezembro a re-
no vaco do mandato, alim de que no futuro
biennio coltia o fructo do trabalho, embora im
probo, manjabando o subsidio pelo dobro 1
Diante de factos to contrisladares, de symp-
toraas '.o manlfestos da grave enfennidade, que
alacou e tanto leo abatido a Asseinbla Provin-
cial, do despreso uo cumprimeulo do dever, da
falta de escrpulo, do abastardameoto partidario,
da ausencia completa de patriotismo, que po-
demos esperar da actual sesso legislativa, se
nella predomina urna maioria liberal que nao
sabe rcuar 11
Nul' redemptio est I .
Juoenal.
Puras verdades
ii
. PIBLII UjLS i PEDIDO
O Sr. Lourenco de ti e o Juiz
de direito de Caruar
Quera ti ver lido o artigo do Dr. Caoba Tai-,
ira e a resposta insultuosa do Sr. Dr. Lo-,"
que se aquella pubiicagSo, apezar da lingu
sima, Unto exasperou o Sr. Lou
m d'nvida porque a simples narrac
5 esmagadora para quem nao duviu
^^^^^^^m, e representar todos os papis,
icao nao t* falsifica ciqo'
Nao declamamos, ao levantar contra a maioria
da Assembla Provincial a grave aecusago de
que ella, durante o biennio, comprometlca se-
riamente os iuleresses da provincia, c nesse
resto de existencia parlamentar s a falta de re
uniao de seus raembros o nico beneficio com
que podemos contar.
As condices especiaes, que contribuiram para
a formaco da maioria liberal, as manobras in-
decentes postas em pratica para conseguir-se
aquella maioria, as depuraces itlegaes de de-
putados conservadores, legtimamente eleitos,
para dar se assento a quemno' havia merecido
a contianca do corpo eleitoral, ludo isto prenun-
ciava desastres legislativos, que mais tarde te
riam de abater a inslituicao e prejudicar os p-
blicos iuleresses I
Entretanto, forcoso convir que, organisada.
como (icou a Assembla, liberal em sua maioria,
nao podendo, nem derendo contar com a admi-
iiitlraco da provincia, seno nos negocios de-
stituidos de carcter poltico, sLeila quizesse in
pirar se era intuitos p trioticos. podena cora
vautagera adoptar un d'estes aHritrus, ou colla-
borar com a administrago na promocio de me-
didas attinentes ao bem publico, ou si preferlsse
nostihsal a, corlar despezas e cercer, quanto
possivel fosse, os meio* de governo.
Nenhnm, nem outr atvitre foi posto em pra
tica.
A' aquelle, de que necessariamente adveriam
beueficios, e a este de que nao resultara grvame
Era os cofres provinciae3, prefero a maioria li-
ral eJi.veredar-se por camiuho lortuosp- pro
dir'alisando s diiibei.os pblicos. saUsfazeudo
exagerado desenfreamtnto partidario e conpro-
raettendo com resoluces absurdas o futuro da
provincia.
Nao poda ser mais infeliz o expediente adop-
tado !
Que a responsablidade de tarnanhos desastres
cabe aos liberues, ninguem o desconbece, des-
de que os adeptos da en to dominante sita
cao conservadora, all se actiavam era minora,
como anda boje.
Aos conservadres resta va. apenas, como vl-
vula de alvaco, a sanecao pre.-i len. ial.
A quantaa reolucoes, approvadas pela Assem-
bla, nao foi negada a saoceo ?
E' tarefa penosa tirar a prova do que acaba-
mos de affirmar ; mas, nao he*llamos em fazel-o,
para d'esl'arle ficarbem accentuado. que nem ha
declamaco d nossa parte, nem aos oossos ad
versarlos polticos levantamos aecusaces por
espirito do parlidansmo I
Explanemos o assuropto.
A Asserab a Provincial do actual biennio tere
a sua primeira installaco a 15 de Setembro do
anuo prximo pascado. Trabalbou at 31 de
o, nao votou as leis dd meios e a
la a se.-so, ten lo sido
rssjBHlu para o dia 1 de Veitm^^^^M
reeeios por bravatas, diante do apparato
militarada chegada de 1*1 praess do cor:
po policial, comminwlftiias por um bravo
capitaodo masmo ouryo, para reforca'r o
destacamento de Vrrtente, da ratirada do
qe aqu e taciooirva '->ta enoorpwrar-se
ao d'alli, sera, que rasto alguma podesse
determinar lemelbante mov ment de for
9 ptthliea na ar-te-v*pera e vospera da
eleieSo, ch*Kiiei 4 porsaadir-me que nao
era licito facilitar, e, temendo pela sorte
de meas amigos, aooaselhei-lhes cautelosa
prudencia.
Felizmente, tudoioorreu em pa, grsgss
attitude enrgica dos conserradores, que,
dispondo aqui de. maioria consideravel
estavam resjvdos. e preparados a defen-
derem seu direito at onde os larassem is
cirdbmstancias. vi
Faco justica aos sentimentos ordeiros do
Dr. Pitanga; julgo-o mesmo inoapaz de
aconisshir a seus adeptos a desordena;
mas, S. S. ha despnvir que, muita vez,
preciso desobedecer ao Re para melhor
servii-o, e alguns dos agentes do Ilustre
Dr. parecisB segujr esse aphorismo no
momento nolvidavel do pleito de 31 do
Agosto, sem, entretanto, reflectirem que,
dada a lata, poderia S S. correr os riscos
de ser attingido pelos projectis da desor-
dem.
l.'om estas poucas palavras creio ter sa-
tisfeito ao ilustre Dr. Pitanga.
Taquaretinga, 6 deOotubro de 1889.
Vigano Renovato Vertir Tejo.
mais ae quina? BBBBj em ai tronco, o ?e
uss Barbeas, que nao commettea
crimes, slm de preso, est sendo casv
tigado com fazer a Jimpeza da ra e fa-
china da cadeia. *
Nao ha duvida, a polica de hoje tem
mais poner que a propria morte.
,Se quizerem a nda tempo de evita-
ren! maiorAcalamidades.
os Mercieiros
A Direclria da Sociedade Unio
Commercial Benecente dos Mercieiros,
convida pelo presente a lo dos os'Srs
Mercieiros deste "muaieipio, a compa-
recer. m na quinla-feira 10 o andante
s 4 horas d. tanir, na sdt> desta as-
sociaco, ra Eslreita do Rosario n.
13, i. andar, afina de resolveren! sobre
o augmento de impostos de que se acha
oneraila a classe
Sendo, pois, de interesse para todos
os Mercieiros espera a directora as>suas
presentas na hora determinada.
Recite, 8 de Outobro de 1889.
0 secretario,
Joaquim Moa.
\cio de
flfaio de
segunda
ano.
Frederico Glrates Jraior
^omoepatha
39 RA BARAO DA VICTORIA.3
Prime ir andar
I
Alistamento eleitoral
SO hoje que vi um nojento pasquim publica-
do no Diario de i'ernambuco, de 2 do andante,
com a epigraphe zima, n qual um ente asque
roso se oceupa de minha humilde iodiriduali-
ade:
Diz elle que eu quero alistar-me eleitor aqui
no Recife, quando sou morador na freguezia da
Luz, onde exerco o> lugar de i.* supliente de
subdelegado, sou marido da professnra pubiiea,
sou paupecmo, e apenas sou jurado ha muitos
anuos; quantas sundices e quautos couces II
Ura, se ha muitos nnnos sou jurado, tumben)
ja fui neg-j-aase de farenrtas e mothados. fui
marchaule. sou artista e propnetano ; ja v este
ente asqueroso qne ti ve e t.raho os requisitos
necessarios para ser eleitor, e se o nao son por
que nao t>nho querido, pois conlieco eleitores na
Luz. que ja deviara estar era Fernando de oco
n!ia com ferros aos ps. tal o seu comporta-
ment, e outras completamente analpliabeto*. '\u>-
por oica-io de votrein ntose envergoouan de
pe.aute ura rindeauditorio, pediremaos outros
para seeurarem na mo para assigna o nome.
Ssu pobre, a pura verdade, mas oSo .ero a
ninguera, e quem se julgar meu credorlire a
cunta que ser paga. .
Quem sabe se o autor do tal pasquim podera
assim fallar?
Por ventura a tal postula nao rae estara deren
do carne de boi, cuuros. pinbeiros etc. etc equ"
at% boje anda me nio pagou, se o liiesse sert
bem bom para eu psder ser eleitor.
i'cixo de dar urna resposta mais cabaliao im-
mundo pasquim por ignorar quem o escreveu;
assigne seu nome que ter resposta completa e
provada com documentos. Tenba a devida co-
ragem. assisrne suas sandices, para ter resposta.
Recife, 9 de Outubro de 1889.
Joo Baptista de Barros Lima.
\ I tamb
Com esta epigr.phe appareceu na Gazeta da
Tarde, de bontera, alguera que se assignaA
Justicaa atacar o digno juiz municipal e de
orphaos da comarca de Itamb, bacharel Augus-
to Guedes Correia Gopdim.
A uaurczrdo ataqu tal que bem revela
partir tal venina de algum inimigo pessoal,
useiro e reseiro em taes insultos a nao ser que
alguera de boa fe se tenha lerado por informa-
rles mentirosas e acreditado que aquelle digno
juiz capuz de proteger criminosos e dar-Ibes
agasalbo.
0 Dr Augusto Gondira tem no cargo de juiz
mcniipai se revelado digno da corjQanca que em
si depositou o gO'erno imperial e tem sido na
comarca a garanta, o protector inquebraulavel,
dos interesse dos.orpbios.
Nao ba quera poss-i mencionar actos seus que
o envergonbera.e pelo contrario quera Ihe quizer
fazer a devida justiga, ba de con ordar cranos-
co que na persguico dos criminosos elle tem
sido rigoroso co.no lbe cumpre nao admiltinde
que na comarca de sua jurisdictSo encontrem
agasalbo os perversos de outros pontos da pro-
vincia e indo mesmo assistir s diligencias, anm
de garantir con a sua presonca o bom exilo del-
tas.
Qj ra assim procede e quem lem como o
Sr. Dr. Augusto Gonltra era sua vida, ai ida bem
curta, tumos exempl is de toacj|B/lc e iade-
pendeucia de carcter, "WiPfr >- jnerc*
dos in-vultos anoiiv que sem
coracem di- v.rera rnaKira rtten-
mais stTeito e serao ^ic^BJbtaAs de preferencia
langaudo mo do anouymaio.
A verdade.
Motte
Orto Man d'Araujo,
No convescote, em Contendas,
Abri por tal modo as fendas,
Que foi lunpo e voltou sujo.
Qlosa
Formn se urna palusca la.
Que os temaos sao de pagode,
E foi se pialar o bode
iVuma fazenda afastada;
Por entre a rapaseada
u que de fesus nao fujo.
Que j sou relho marojo
Em temporaes de paparrea,
Acompauhei na (estanca
Certo Man Araujo.
Houve conversa, houre prosa,
De bol Btcoutos em quanttdade,
Muita anedocta gostosa,
Gente medonha e forraosa.
Houve historias estupendas,
K variadas merendas,
E bouve ate... e que tal!
Coco comido a punhal,
No convescote, em Ccntendas.
Na volts rinham to cheios
FesteiroaA convidados,
Que dos swrros apinbados
(eraiam molas e freos
De moda s causar re :elos,
E clicas estupendas 1
E como gretas tremendas
Abre um barco Carregado,
O trera, de abarrotado.
Mito por tal modo as fendas I

Terrenos da Boa-Viagem
Protesto
O abaixo assignado declara que possue
na Boa-Viagem dous sitios em terrenos
foreiros ir andado pelos quaes paga
foro annual de 37)5 (trinta e sete mil r
sendo um por 28j> e outro por 10#, ten
do tao smente a irmandade o dominio
directo nos terrenos, pois as casas e bem-
feitorias sao pertencentes ao abaixo assi-
gnado em rirtude de compras feitas a
terceiro, e dos recebimentos desses" foros
a irmandade sempre prestou ooatas ao
Sr. Dr. juiz da provedoria, que em o
julgando annuio aos mesmos contractos
de foro e nao obstante o protesto j apre-
sentado parante o Exm. Sr. juiz da pro-
vedoria faz mais sciente por este Diario
a quem interessar possa, que pretende
fazer valer o direito que Ihe assiste ao
dominio til dos ditos sitios, o que tas
bem publico e protesta para evitar duvi-
das futuras.
Cabo, 5 de Oitubro de 1889.
Bsnto Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parte iro trata oom especiat-
dade de molestias) de senhoras e creanca*.
Consuitorio e. residencia rae da impe-
ratriz n 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da mauM.
Chamados (pr escripto) qualquer hora.
TKLEPHose n. 226

O Dr. Ermirio 'oulinbo, de
rolla de sua vragem Europa, oo#
se dedicou especialmente ao estu-
do das molestias do srstpma r.er-
roso. tem seu consultorio Psaea
do Corpo Santo n. 5, defronte do Te-
legra pno Nacional:
Consultas de urna s tres horas, da
tarde.
Tuberculose pulmonar
Cura garantida pelo Peitoral de Cam-
bar.
o v
Sil
i

E tanto nejieu o bandulbo.
Um coBVIr barriguda
Comea tanto e coraau ludo,
Vez de gorda 'arrabulho
No estomago tal entulho,
Que no nm da festa, o cuto
Torccu-se, qual caramujo;
Entre trea'de barriga; -
Eu nao vi... mas ha quem diga
Quefuilimpo e voltea mjo.
LiST.
Ainda a eleigao de
Agosto
O Ilustro Sr. Dr. Prxedes Gomes
Souza Pitanga, cntestaudo a noticia qne,
em elicao de 19 de Setembro ultimo,-es
tampara o Diario de Pefnambuco sobre al-
gunas missas mandadas celebrar por dis-
tmetas senhoras, em aecuo de graoa, por
nao se haver derramado sangue neste col'
legio, na eleicfc de 31 de Agosto, invo-
oou 6 meu testeaunho.
Acudo ao appello de S. S., e
o que, respeito, escreveu o
4o Diario.
Por toda parte, nestn comarci_
rsm alguns don agentes do Dr.
O proprietario do Caf Ruy
A o publico
Constando ter sido, pelo Dr. delegado
do 2.- districto desta capital, apprehendi
das ou simpleamente-. verificado, em dias
da semana prxima finda, 45 aaccas com
sement DE CAKNAUta pertencente a urna
respeitavel casa commercial desta cidade,
que a destinara, segundo declarou o res-
pectivo proprietario, a urna experiencia na
mfstificacio do cari tomo, seu principal
genero de negocio, e como quer que esse
faoto possa dar lugar a arguijoes acerca
do (lafRuy, o proprietario doste bem co-
nhecido estabeleoimento antecipa-se em
protestar penante o publico, contra qual-
quer duvida que por ventur* possa a res-
peito pairar en seu espirito.
Assim, para que nquem bem accentua
dos oa seus crditos, conserva abertas as
suas portas a disposicSo de quantos pre-
tenderen! examinar a especialidad? d> seu
caf moido o a nao existencia d'aqulla ou
de qualquer outra sement miytitcativa.
E, lem brando, s competentes autorida-
des publicas a necassidade de rigorosa
iaspeccSo nesse ramo de industria, ooavi-
da-as a comeear pelo seu estabelecimen-,
to, sito ra do Barao da Victoria n. 56.
IV. 494
Anacattuita Peiiorol
A Academia Medica de Berlim tere peifeita-
meaie razo em seu judicioso julgameato em
Srenunciar o sueco da balsmica Anacahuita
exicana como um especiieo posilire e infalli
vei para todas as irriutots ou inflammaces da
garganta e dos vasos bronchios.
Nao ba nenbum caso de rouquido, tosse, ca
tarrho, excoriacoes" da garganta ou irritacao dos
bronchios que possa resistir s suas admirareis
qu.ilid.ides anti-irritanles.
Elle reslitue a roz quando perdida ou enfla-
quecida pelas adereces ou seusa^ao de aspereza
no palalo; faz cessar a expedoracao sangunea
e irapede a accumoUco de mif-osidadesnos or
gaos 4* respiraco que partem dos pulmes.
Inteiramenfe difieren te na sua composico de
todos os mais peitoraes manufacturados de fru-
ctas adstriugentes, cascas,*rzes etc., o mesmo
oo contera nenhutn acido prussico, opio ou bu-
tro ingrediente venenoso.
Como garanta contra as fal.-iuVacOes, obser-
ve- e bem que os nornes de Laomah & Kemp ve
nham e-iampados em letras transparentes oo
p'P'l do. Iirrioho que serve de envoltorio a cada
garrafa.
'Acha-se renda em todas as boticas e lojas de
drogas.
Leonor Porto
Una Larga do Rosarlo i
i
mero
SEGUNDO ANDAR
Contina a executar os mais difficeisl
figuriao8 recebidos de Londres, Par,<
Lisboa e Rio de Janeiro.
I i Prima em perfeigao de costuras,' em
( Jem breridade, modicidade em pregos e
I ) fino gosto. ^
Aviso aos nossos leitores
Os nossos leitores que visilarem Pans
durante a ExposicHO j sabem que pode-
rlo 1er os ltimos nmeros recem-coega-
dos do nos so jornal* qne em casa dos Srs.
Amde Prince & C, 36, r, a Lafyette,
quer da sala de leitura pelos nossos cor-
respondentes esta be le cid a na exposicao
no Pavtfhao da Repblica de' Guatemala
cujo commissario geral dignou-se de por
graciosamente nma sala com varanda.-
dispoaigao dos mesmos senhores.
Para se evitar qualquer confnslo, os
nossos amigos que quizerem receber a
sua correspondencia em casa des; Srs.
Amd rince St '., devem mandar diri-
gil-a ra Lafayette, n. 36, por serf.n
sede do servico especialmente organisssio
para isso.
Advocado ,
Miguel Jos de Almeid i I'ernambuco tem o sen
escriptorio de advocada ra do lmperadorat,-
81, ende ser encontrado todos os diaa hIwb, itaa
nor. s da 9 manii s 4 M tarde.
m
su-
prior a 9
Bens do Dr. Antonio Gomes
Tavares
Previne-se que os bens deste se
jeitos a urna restituico de quantia
contos de res, pertencente aos menores netos de
Jos Teixeira Castro, cujo inventario correu pelo
juizo oe orplos do Aracaiy, sendo.inrentarian-
le o mesmo Dr. Antonio Gomes Tavorea, e por
baver j execugo em jtrizo contra este, r.ao pp-le
elle dispor legalmente de seus beos em quanto
nao indemnisar aquelle: orphos do que Ibes
pertence, sob pena de nullidade de lal trans-
aego.
Recife, 9 ie Outubro de
1889.
O Buique se barbariza
A subitwxlo liberaes fra de t mpo
ao poder, parece que os euthuaiasmou de
implantar em Buique,
Os crimes se repro-
a, sem que a au-
da.
jjjespingardeado
-Nova, de
de
e polica
~, e at se
elhante at-
criminosos
knte de Si-
Quisto, des-
quaes esca-.
rallo em que
leve o mesmo pro-
inlo. mando a menor provi-
ess mostrando contente com este
inoios sao attri-
gnnte ^ue *em^
Mtoi
Dr.Mellofeomes
Medico operador parleiro
46 Ra do Barao da Victoria46
(DEFBONTE OA PHARMACIA PrjfHO)
I!
s
Onde tem consultorio e real-
dencU i podendo ser encontrado e
receuendo chamados a qualquer hora
do da e danoitei.
Especialidades : partos, ebres, moles-
tias de senhoras e dos pulmes, Byphilis
em geral, cura rpida e completa e ope-
raedes de estreitamsntos e mais sonri-
mentos da uretra.
Acode de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Telepbene n.
'*
>l
Girurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWUNSON, for.
nado pela Universidade de Maryland non
Estados-Unidos, tem aberto o sen consml-
corio, na ra BarSo do Victoria 18, 1 te-
lar,
Consultas da 10 s 4 horas da tarde.
Elixir cabera de negro do Or. Santa
Bosa, anijiilii em Parta e ap
provsdo pela. Inapcctorla teral
Ue lljsieuc
(Premiado na Exposicao)
Continuamos a prevenir o publico que o ver-
dadero elixir cabeca de negro o da formula
do Dr. Santa Rosa, que como garanta tem em
seu favor os at testad os passados pelos mais dis-
tinctos mdicos, desta e demais prorincias do
imperio, pur phannacenticos, desembargadores,
adrogados, engenheiros, commerciantes, empre-
gadoa pblicos, lentes da Paculdade, artistas,
etc.
Fiaue, portanto, o publico sabendo que o.eli-
xir fabricado na ra
Herroe* Souza l'ercira, Successores, urna imita- bUca ^ (fraternala, en donde el comisario
cao co nosso. -, ,
Deposito do rerdadeiro ra do Bora Jess n. general de Guatemala ha puesto graciosa-
mente a la disposicin de dichos Sr. Am*
de Prince y C, una.sala con terrado.
Para evitar toda confusin, los amigos
nuestros que se hagan dirigir la corres-
ipondencia a la casa de las citados Srs.
Amde y C. deher3AMerlo 36, ru L&-
^Bf-ette, en donde .Oeslif'especialmente or-
gaisado ese servicio.
Aviso a nuestros lectores
Los de nuestros lectores que vayan-
ParB mientras la Exposicin, saben ya qun -
podran leer los ltimos nmeros de nues-
tro peridico recibidos sea en casa de los
Srs. Amde Priucc y C, sea ea
el gabinete de lectura instalado por dicho
da Cadeia. pharmacia de corresponsales, en el abellon de la Sepm-
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medi|p4
*cu!ista, ex-ohele de curuca
Dr. de Wecfetr,. d consultas d
meio dia jfaaBDras da tarde.
1 andar <9JBf n- 51
Barao da Vfistflria, excepto nos
domingos dias santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra.da
audade n. 25.
,no
raa do
" MEDICO HOMEPATA
i
Dr. Baltitew da Siheiri,
Especialidadefebres, molestias
das criancas, dos orgaos respirato-
rios e das senhoras.
Prestarse aqualquer chamado para
era da capital.
IsO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos i phariaacia do Dr. Sabino,
ra do Barfio da Victori
onde se indicar sua residen*
11 Bacharel Amonio Witru-
I vio Pinto Bandeira
Pode ser procurado ra do Imperador
n. 7i, Io andar
j
I

Tosse convulsa! coquetee*
Nao deis crianca seno o Peitor
Cambar. ,
CRIPTORO

m
"i '
HST




:i praiica de pabis losdbss
.jitaoiento da urethra curados ra-
^^^^Bte pela electrolyse, sem dr;
^Helea sem injecsao (cura radical);
Wm/U e ulceras chronicas, com garan-
ta de cura rpida ; pedras da bexiga,
fletlas e hetnorrhoidas; syphis, go-
norrbeas, pelo metbodo das tnstillagoes ;
molestias' da garganta e do peito pelas
athmospheras medicamentosas. Con-
altas e operagoes das 11 s 3 horas da
Urde.
BOA DO MRQUEZ DE OLINDA N. 34,
f ANDAR
ratta ao pobrra.

Advogado
>! Bacfcarel loo Ferrelra Do-
mingues Caroelro
Ra Estreia do Rosario n. 10, l." andar
Eocarrega-se de quaesquer causas
n'esta cidade e as comarcas prximas,
especialmente as de o d'Altio e Tim-
baba. para ande viaja frequenlemenie.
ADVOGAO
O bacharel Salusiiano Jos de
Oliveira pode ser procurado para
os mistereg de sua profissao.
roa Estreila do Rosano n. 40, i.
andar.
Auxilios lavoura
Fereira Cameiro & C. continnam, antorilados
aeJo Banco do Brasil, a conceder emprestimos
-tamora. das provincias de Alagoas, Parahyba
a Rio Grande do Norte, mediante as condigOes
de que os iDteressados serio informados no es-
iptorio roa do Commercio n. 6, das ii horas
da nranha s 2 oa ta
0**
**
'-'
sb. EX7&SX0 hohs&e&so
MEDICO E OPERADOR
EKPECIAUDADES
Pebres, aflecgoes nervosas, car-
diacas, pulmonares, hepticas,
syphiliticas e molestias de
enancas
CONSULTORIO
18-Bt'A MRQUEZ DE OLINDA-18
-"
sm
inchitc agut oh chronca
Peitoral de Cambara o melhor re-
adio.
COHKRCir
Revista do Mercado
RgCIf3. 9 DK OTBBO DE 1889.
O movimento foi pequeo, limitndose atrans-
aeguesnoa mercados ds cambio e de algodo.
ctrospeeto rommercial do mez
de Setemfcro de 188
Ffci de someuos importancia o movimento da
anca do.Recite no mez que vem de lindar, nao
*6 tomado em absoluto, como tambem compa-
rado com o de igual mez do anno prximo lindo.
Alem de terem sido pouco vultuosas as pr-
golas inlercrouinciai e internacional, acresce
e os demais factores d'aquelle movimento
apresenlaram resultados depauperados.
Poi menor a arrecadacao feita pelas estages
pablicas; menor o jogo ue numerario; meoor o
avmento de saques e descontos de lettras ;
awoor o accervo das tranzages da bolsa em
talos pblicos e privado*: e o proprio mon-
acato do porto fot menor do que em Setembro
do anno indo.
Hada na, pois, qne admirar no facto de ter
d4e pouco satisfactorio, ou, melhor infeliz o
soltado do balanco commercial do mez Ando.
As eoodigoes da praga nao sao boas ; as sal-
tas nao tcm sido vultuosas ; ha at certo ponto
MU de conGanga na estabilidade dos pregos dos
ceaeros de produego da provincia ; e de todo
sao, combinado com os justos receios que assal-
taaa o commercio, nao pode resultar senao desa
nina, fronxido as transaces, e quase nenbu-
aaK-DO futuro.
Entretanto, compre nao avotomar os consas.
.%s saffras incetadas promettem ser regulares, e
taaoinduz crer que se manterao eai rasoiveis
fiantes os precos dos principaes seeros de
exportagao de Pernambucoo algodo e princi-
palmente o-assucar e demais derivado) da caona.
Aprudencia ao deve excluir a onflanga, e
esto parece dever impor-se pelas noticias que de
teda parte vem em re a cao aos oossos productos.
Leinais, annuciam-se como felizes prdromos
fe melhoria na situacio da nraca do Hecife. a
creagao do Banco de Pernambuco, em riasdeela-
boracio. e a da agencia, ja estabe lecida, do
neo Nacional do Brazil.
Sero essea dous novos factores de valor para
a tavoura c para o coaMBtXcio, aos quaes eremos
ote, estao resemoB prximos e melhores
ate constantes
O secretario,
Francisco L. Martnho'de Souza.
RelacSo dos objectos necessarios ao expe-
diente da Secretaria da Provincia de
Pernambuco. &
Agarras de metal para papel, caixa.
Bacas de Agath para maos, urna.
Barbante grosso, libra.
Dito fino, dem.
Copos de vidro finos, um.
Cccos de Agath para agua, um.|
Cestas da-vlme para papel, urna.
Caetas finos, duzia.
Caivetes finos, um.
Escarradeiras de Agath, urna.
Espanador de penna, um.
Dito de pslha, um
EnvelOppes para officios de differentes tamanno9
e formatos em papel azul ou braneo, com e
sem iaacripgo, ceoto.
Ditos para cartas ofliciaes do tamanho da -4.
parte de urna folha de papelMinistro com
inscripeo e corda, caixa.
Ditos de igual tamanho sem iascrpgo, caixa.
Ditos menores para papel de formato-Amisa-
de-caixa.
Estrados de roadeiralouro-um.
Escovas para limpar mezas, um.
Furador de ac para papel, um.
Gomma arbica dissolvida, frasco-
Dita dita em caroco, libra
Jarra de barro, urna.*
Lapis preto, duzia.
Ditos de cor, dem.
Lacre, caixa.
Livros em branco numerados e riscados, coro
disticos, de differentes lmannos e formatos
e de 30 a 500 folhas, um
Ooreias para sello de patentes, em paes, libra.
Obliterador, um.
Pennas de 150 de differentes Mineantes e mar-
cas, caixa.
Pastas para esc re ver, urna.
Ditas para condocao de expediente, urna.
Pa ue Agath para cisco, urna.
Papel rosado, pautado, cora inscringes, para ex-
pediente, resma.
Dito, dito, dito, sem inscripeo, dem, resma.
Dito, branco, pautado, com inscnpgio para ex-
pediente, resma.
dem, almasso, pautado para copias, resma.
dem, dem. Uso, idem, resma.
dem de liuho azulado, pautado, sem inser p
580, resma.
dem grande para tituios. com cora, folha.
dem branco paulado para mappas, de difieren
tes tamaitos, folha.
dem formato Ministropara cartas com corea
e inserpgo, caixa.
dem, idem, sem cora e inscripeo, caixa.
Papel para cartas formatoAmisadesem ins-
cripeo, caixa.
dem carlonado para patentes, folha.
dem, malta borrao, folba.
dem grande de linho. pardo, para envolu-
cros. folha.
Quartinhas de barro, duzia.
Raspadeiras de ago, urna.
Regoas de tnadeira, urna,
Regador de (landres, um.
Sabonctes finos, un.
Ditos ordinarios, um
Tinta azul-negra-Bluk e Blackfrasco.
dem carraim, frasco.
Tiateiros de vidro. um.
Toalhas felpudas para maos, duzia.
Tmpanos, um.
Thesouras para papel, urna.
Vassouras americanas, ma. _______
5.* Secco Secretaria da presidencia de Per
oambucoEm 3 de Setembro de 1889
Por esta secretaria se faz publico que fica
aberto o praso de 50 dias, a contar desta data,
para o rece o ment de propostas em caria fecha-
da dos concurrentes construegao de urna es-
trada de ferro de que trata a lei provincial iofra
o. 2.035 de 8 de Agosto prximo rindo.
O secretario
Francisco L. Marinko deSotiza
ASsetli
Artigo 1
lo? Cesar Uurla
tagens offerecer
coostruccSo, us
de bitoia eatreita, qqe
Irmaos, na extrema d,
Piauby, v terminar na
elhores van-
annos para a
ida de ferro
la Serra Dous
provincia com a do
de Petrolioa. pon-
Alfandega mostra a differeoeas as diversas vel-
l>as da arrecadacao :
5
B
re
5
1
"3
o
-o
I
As estacoes publicas**recadaram :
AlfaKdega
Setembro de 1889
- de 1888
Senos em 1889
Recebedoria erai
. de 1888
Itatsen 1889
Setembro <
m de I8t*
830.343*270
907:5334386
77:1904316
:ii:30z4IO
31:396*664
2:905*74
Coircio
10:937*571
13.622*409
'
BDOS-em 1883
Renda frovincial
2:684*838
114:586*949
114:185*263
401*686
que as tres .repart-
-------------
1 --
I 5
I **
1
lili
mu
1 ~-
sS
'.
m
a.
i
a
n
B
=
3

H2.
1
MI
_*-

B
S I
M M i tt

I
-1
9
I! 3 I
!l 7
S
li OS
I I
2 S
S
U
'JS l
3
-i
3
-5
0 movimento de dinheiro sob a responsabi-
lidade das companhias de vporcs que servem
a praca foi o segu ate :
Entrado
Setembro de 1889 318:281 574
de 1888 351:063*380
Menos em 1889
Setembro de 1889
de;
$ 32.780*806
Sakiilo
:j85*80
390:730i873
2!8:2848oO

1
liis em 1889 172:166*023
A sabida effectuou-se paia os se^uintes pon-
Pta:
Ham burgo
Rio de Janeiro
Sergipe
Alagoas
Fernando
Parahyba
Rio Grande do Norte
Gear
Maranhao
Para
0 balanco das entradas e sabidas em Setem
bro prximo ftndo mostra urna dlfferenca de ...
72.469*299 para menos as entradas.

Para o exterior forain saccados
Sobre Londres :
Setembro de 89- 130:^00 de 27 a 27 3/4 d.
de 88-i 250.000de 263 8 6 5,8 d.
2:133*600-
18:i)0'*0O0
686*000
7:000*000
1:654*603
27:670*000
25:600*000
6:506670
11:0004000
70:5004000
Menos em 89-* i:000
Sobre Pars :
Setembro de 89-fr. 200:000 de 345 353 ris
de 88 fr. 280:000 de 356 35
Menos m 89-fr. 8O:C00
Sobre iamburgo :
Setembro de 89-rciscli. 50:000 de 426 a V
de 88 60:000 de 442 4 446
.m 89
10:000
lo marginal do Rio S. Premisco
1 A zona privilegiada ter 10 leonas para
fcada lado do eixo da liana, sem que seja sso,
em lempo algum empecbo a que a qualquty
outra estrada de ferro, parsilela ou oo a de que
cogita a presente concessio, po?sa a provincia
azer concessio de zona privlleniada. No oso
de futuras concesses, se a sona privilegiada da
estrada a que refere se a actual lei for invadida
pela de qualquer outra estrada de ferro conce-
dida mais tarde pela provincia, ser o espaco
de Ierra que entre as duas estradas mediar divi-
dido ao tneio. cando orna metade delle como
zona privilegiada de cada ama das referidas es-
tradas.
t. Em igualdade de coodices o concessio-
nario ter preferencia para coristrucgo, uso e
goso de futuros rainaea convergentes.
I 3. Ficam iseotos de direitos e impostes
provinciaes e niLimcipaa^HWlicios, as maoiii-
aas e materiaes necessarios para a coitsti ucefto c
exploracao da linha [.nncipal e dos ramaes que
forem construidos.
g 4." O concessionario sera obrigado a cons-
truir linha tclegraphica par uso publico e par-
ticular da referida astrada c ramaes, gosaudo de
igual isencao de direitos impostes.
' 5.' Fica concedida a garanta de juros de
6 % sobre o capital que for empregado electi-
vamente as obras, calculado o preco maxinro
do kilmetro, em 25.0004 c pp|o praso da dura-
co do privilegio, Ando o qttal reverter para a
provincia a estrada com radas as suas obras,
machoismos, materiaes e linbas telegraphicas,
e bem assim cada um dos ramaes que tenham
sido construidos, logo que tenham sido oxplora-
dos por igual lempo,
% 6. A garanta de juros so se tornar effec-
liva no caso de ser levada a .effeito a concessio
da estrada de ferro de Amarante na provincia do
Piauny a ^erra Dous Irmaos, quai se prende a
presonte concessao, perdtndoo concesstonao o
direito referida garanta se obtiver o goveruo
geral, subvenco Kilomtrica, quantia de juros
ou qualquer ootro favor equivalente.
7. A provincia ter o direito do embarcar
gratuitamente a sua forca publica, autoridades e
respectivas cargas.
I 8." O concessionario poder transferir 6 em
presa ou companhia, que organisar o presente
privilegio com todos as seus favores e obriga-
ce8.
9. Dentro de 5 annos da data devero ser apresentados os respectivos estudos
definitivos e os respectivos orcamenios detalla-
dos e ter cometo de execujao as obras, cadu-
cando a concessao, se dendro desse praso nSo
forem dilas obras comecadas, salvo caso de tor-
ca maior, devidamente provado.
Art. 2. Ficam revogadas'as disposijOcs em
contrario.
Mando, portante, a todas as autoridades
quem o conhucimento e execacio da presente
resolucio pertenoer, que a corapram e facam
cumpnr to tnteinmente como nella se com-
iera.-
O secretario da presidencia da provincia a faja
imprimir, publicar e correr.
Palacio da presidencia de Fernn buco. 8 de
Agosto de 1889, 68* da Independencia e do Im-
perio.
L. S. M. Alses de Aran jo.
Sellada e publicada a presente resolucao uesla
secretara da presidencia de Pcrnambjco, aos 8
de Agosto de 1889:
O secretario
Francisco L. jarinho de Snu za
5,* seccao. Secretaria^a Presidedcis
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se fez publico, de
ordem do Exra. Sr. Dr. vice-presidente
da provincia e nos termos do 2* do art.
StSobrr Portugal :-
etembro de 89-rs. fortes 40:0*4 de 93 1( %
de 88 40:0 4 4 09li fOl /.-
*
Para as pracas do imperio, que entretem rela-
coes mcrcantis com a do Hecife, o roo mente
de saques foi anda muio diminuto, e effectuuu-
se aos seguintes premios medios
1889
Rio Grande do Sul
S. Paulo
Rio de Janeiro
Babia
Cear
Maranhao
Para
t 1 8
9 10
1888
1 1/1
5/8
Os descontos
razao:
Setembro de 1889
. 1888
i 18
de leltras, foram
I
1/2
l/
feos nesta
8 9 ..
8li/..
ica aDerta
^concurrencia, com o prazo de seis me-
ses, contados da data do presen ediul.
para contracto da dita illumnajSo, me-
diante as seguintes clausulas da citada iei i
% 3..Ncnhuma propdsta ser recebid
em que o proponente com ella aprsente
documento de haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:000)5
em dinheiro ou apohees da divida publi-
ca; para garantir a aceitac&o do contracto
no caso de ser preferida a sua proposta
4.a O depoUto, a que se refere o pa.
ragrapho antecedente, nao ser retirado
pelo contractante senSo lindo o contracto t
servir de caucSo para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
J 5.* O contracto s poder ser feito
com quem melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
6.a A nao ser no caen do paragrapho
antecedente, a actual inpresa nao teri
preferencia a qualquer outro proponente
7, O novo contractante sera obriga-
do indemoisaclo, a que a provincia
sujeita por forca da clausula dcima ter-
ce ira do contracto cm vigor, de vendo dita
ndemnisacao ter lugar de accordo com
ossa mesma clausula, e cando o mtenla
e obras da empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisada a indemni-
sac3o ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
8." O praso do contracto n3o poder
exceder a 30 annos.
9." O preco da illuminaco, quer publi-
ta, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metro cubico de gaz, fazendV
e urna reduceao de mais de 30 |0,
os estabelecimentos de caridade e
cenca, e repartieses publicas.
para
betieli-
10.' O systcma mtrico, si f3r mais
conveniente, ser adoptado para a medi-
cao do gaz.
11. A luz ser clara, brilhante e senta
de substancias estranbas, que possam pre-
judicar a illuminacao e a hygiene publica.
12. A iniensidade media da luz ser
equivalente a dedez velas de espermacete,
das que queimam sete grammas por hora,
correspondentes a 120 graos ingiezes.
13. As horas de illuminacao publica
sero fixadas pelo presidente da provincia
00 principio de cada anuo, nao podendo
ser em numero menor de seis, nem maior
de dez, deveodo neste caso haver urna
reduccSo no preo do gaz correspondente
ao acrescirao do horas.
14. O contractante ser obrigadj a
tar na provincia um representante com
plenos e Ilimitados poderes para tratar o
definitivamente resolver as questoes que
se suscitarem, quer cm o governo,
quer com os particulares, ficando sujeitos
todos os setis actos as leis e regulamen
tos e jurisdiccao dos tribunacs judicia-
rios ou administrativos do paiz.
5 l. O contractante ser obrigado a
collocar*e construir sua custa um
a particul
paiz, sem attencoo oscillacao do cambio.
17. O contractante poder organisar
companhia, a qual ficar subrogada em to-
dos os direitos e obrigacSes do contrete.
18. Para as despezas com a fiscati-
88900 do srv5o de illuminacao o contrac-
tante concorrer annualmente com a quan-
tia de 3:0005000, que serio recolhidos ao
Thesouro Provincial.
19." O presidente da provincia esta-
belecer as multas e mais condicSes, no
iutuito de garantir a boa execueao do con-
tracto, quer com relacao a itlumineao pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
pivza, conforme o | 7 cima citado, >
quantia de 994:917)5528, de accordo con
Sl avali&cao feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deducir-
se da de 998:777"5528, total da avaliagao,
a importancia de 3:8605000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bragos com lam-
peoes, collocados fra do permetro do
contracto. O secretario interino,
Manod Soaquirn SUveira.
Empreza do Gaz
A VI* A empreza de illuminacao a gaz desta
cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pernanbrxco de hoje a publica-
gao do edital em que a presidencia da pro
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a indemnisagao da empreza
actual a quaatia de 998:777$U28, por
quanto foram avaliadas pelo arbitro desem-
patador as obras da mesilla empreza,
quantia essa que dever aer paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliagao no pode serv:
de base para tal indemnisagao, por tei
sido llegal c irregularm^nte feita, be
como que contra ella j protesou, quer
Denota o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
rkzonda. tendo sido intiinado do mesmo
protesto o Dr. procurador dos feitos ds
Fazenda Provincial, como representante
da ropvincia.
E como quer que deva em tempa op
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberen fazer 1.
presente publicagao para scieneia dos in
teressados.
Reeife, 1 dejaiode 1889.
Gerente.
George Windsor,
mais gazometros, se houve necessidada,
nos lugares qne o presidente da provincia
designar, e a introduzir. todos os ineiho-
ramentos que durante o prazo do .contrae
tu se forem descobrndo, urna vez adopta-
Secretaria da l'iesiilemna le Pernambuco
em 23 d* Setembro de 1889.o. seego.Por
esta Secretaria se faz publico, de ordem do Exm.
Sr. conselheiro presidente da provincia e de ac-
cordo com a lei provincial n. 1974 de 26 de Mar-
co ultimo, que, a requerirnuulo de Eduardo de
Moraes (Jomes ferreira. aclia se aberla aconcur
ou I reniia, cuco >> prazo de 3-' dias, a contar de hoje,
para apreseniacao de proposlas em carta fechada
funducao de bro moinho, Desta provincia, des
tinado a moer o grao de trigo e preparar a fari
(iba de conformidade com a lei mfra transcripta.
O secretario,
F'^naseo L. Harinho de Souza.
Fago saber a todos -
Assmbla Legislativa Provincial decretou c
sanecioaei a resolucSo segointe :
Artigo !. Fica o presidente da provincia a>-
torisado.a contractar com Eduardo de Mor
Gomes Ferreira, ou com quem melhores vanta-
gens offerecer, a fundago e creagao de uro moj-
ono a vapor ou qualquer outro motor, destinad
a moer grao de trigo e preparar a farinha, c
a capacdade de moer diariamente, pelo menos.
7.500 kilograromas.
1." Para a exploragao e U30 da industria dt
que trata este artigo, conceder-se ha privilegio
por 10 annos.
2." Dentro de dous annos o contrartam
obrigado a montar os estabelecimentos precisos
e a dar principio aos trlbalbos da fabrica, enj*
cujo servigo ser obrigado a admirtir at 15 or-1.
phos, para Ibes ministrar o ensino da industria
alimentando os, e dous annos depois dando-ibes
salario equivalente ao que irabalharcm.
Art. 2.* Ficam revogadas as disposigOes em
contrario.
ufando, portento, a todas as autoridades, a
quem o conheciment e execujao da presente
resolngo pertencer, que a cumpram e fagaro
caropnr tao inteiramente como nell se contem.
O secretario da Presidencia deta Provincia a
faga imprimir, publicar e correr.
Palacio da Ppresidencia de Pernambuco, em
iS de Margo de 1889, 68. da Independencia e do. .
Imperio.
L. S. Innocncio Marques db Abaujo Gom.
Sellada e publicada a presente resolugo nesta
Secretaria da Presidencia de Pernambuco, aos
26 de Margo de 1889.
0 secretario interino,
Manoel Joaquim SUveira.
O Dr. Thomaz Garcez Paranhos Monte-
negro, commendador da imperial ordem
da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Reeife, ca-
pital da provincia de Pernambuco, por
Sua Magestade imperial e constitucio-
nal, o Sr. D. Pedro II, a quem Deue
guarde, etc..
Fago saber aos que o presente edital virem,
ou delle noticia tiverem. que se ha de arrematar
em praga publica deste juizo. depois iarespecti
va audien ;ia do da 31 lo corrente mez, com as
formalidades e pregfies do estylo, o bem se-
guinto:
A casa terrea n 68 ra do Hospicio, hoje
ra do Viscoude de Camaragibe, a qual tem de
frente urna porta e duas janelas, corredor inde-
pendente, duas salas, quatro quaros, rosinha
fra,quintal murado, cacimba meeira e mais d ns
ijuart externos, em terreooforeiro, mrdindo 6
metros e' 30 centimetros de frente e 19 metros
de fundo, em bom estado, avahada por 1:600.
Dita cas.a vai praga por execugo que raove
D. Mua Joaquina das Dores contra o seu deve-
dor Francisco Cecilio Fernandes da Silva Gui-
mares.
E nao havendo langador que cubra o prego da
avalagilo, a arreinatago ser feita nos termos
da lei.
E para que chegue ao conheciment de todos
mandei passar o presente edital, que ser publi-
cado pela imprensa, e outro de igual theor afli-
xa.io no lugar do costuroe.
Dado e passado nesta cidade do Reeife, aos 7
de Outubro de 1889.
Eu, Jo?6 Franklin de Alencar Lima, o sob-
screvi.
Thomaz Garcez Fmranhoe Montenegro.
DECLRALES

E-se Ciiinpino comparado d, parea), para dif
ferfnga menos em Setembro lindo 3830441.
sendo ero boa parte tambem devida essa pequ
na differenga exportagao de outros producios
que, como a farinha de mandioca e os couriuhos,
avutarro pelo valor exportado.
Os seguintes algarismos melhor explicam os
factos : <
Assucar
As entradas deste producto foram :
Setembro de 1889 31.073 saecos
> de 1888 23.435
Mais'em 1889
7.638
As vendas effectuadas para a exportagao o fo-
i-aiu pelos .seguiotes precos os 15 kilos
Branco 3" superior
3- boa
3* regular
4* 60rU
Em ttulos da divida publica e de ar.ces de
eroprezas houve na Bolsa as seguintes traiufe-
rencias por venda :
Apolices geraes^i de l:000i000, sendo i ao
par e 39 coro 3 "/. de descont.
Apolices provinciaes13 de 1:003*000 ao par.
Ferro via do Imotiro JJ accies de f 20
180*000.
Lettras hupotkecarias8iO, rom jatos, de 100*,
ao par; c 200, sem juro, do mesmo valor ao par
e com o descont de 3 e 1/2 00.
Companhia do Beberibe%6 acgoos de 100*000,
com o agio de 50 "/.
0 movimento do porto do Reeife, foi este :
Entraram do exterior
26 vapores, lotendo 40:398 toneladas.
12 navios 4:147
Entraram dos portos do imperio
22 vapores, rotando 22:797 tonula/las.
14 navios 2:412
Dando para total das entradas .
74 emliarcages, lotan lo G9:75itooeladas.
E tendo sido o total em Setembro de 1888, de:
67 erobarcaces, tetando 60:643 toneladas ;
V-so qu em Setembro lindo entraram mais 7
embarcages tetando mais 9:111 toneladas.
Sahham para o exterior
17 vapores
15 navios
Saltiram para o iwrbr*
26 vapores
16 navios
Dando para o total das salidas'
74 embarcages. \
E tendo sido esse total em Stepinro de 1888,
de 59 embarcages,
V-se que em'Seierobroliado.sabinm mais 15
embarcages.
BXPOaTACAO
O mercado exportador conservou-st apathico
no mez de Setembro ftndo,
As entradas de assucar e algodo ftraui infe-
riores as de igual mez de 1888.
Os pregos desses deus productos foran, Jorem.
melhores ero media por 15 1 Km re-
lago ao assucar soperior 'n Ul Ib rela-
go ao algodo 750 ris.
0 mesmo facto se dea oro referencia.* aleool.
agurdente e mL sendo o excesso 6700. para -
mcl lOiOOOj
a balxa.
men!
de 4*800 a 4*900
de 4#700 a 4JS00
de 4*500 a 44600
de 4*200 a 4*300
de 3*900 a 4l'tK)
de 2*900 a 3*H00
de 2*600 a 3*000
americano de 2*400 a 2*9 0
Bruto regular de 2*100 a 2*200
Do Canal de 2*000 a 2*100
Foram estes os pregos medios por 15 kilos:
As vendas effectuaram-se de 94*000 a 112*
por pipa de 480 litros : sendo a media.
Em Sclembru de 1889
de 1888
Mais cm 1889
Foram exportados :
Setembro de 1889 -Exterior,
Interior
Total
Setembro de 1888.
Mais em 1889 $
IfVMOOO
67*500
:!5500
litros
35i."88
359.088 -
311.828
40.260
Prado Pernambucaao
Fica levantada a suspensSo dos jockeys Ma-
noel Jos Paula Rocha e Thomaz, que se acha-
vam suspensos de suas funcgSes. Reeife, 8 de
nutul>rode 1889.
. Francisco de Souza Res,
- Gerente.
Dos seceos
Des verdes
Em media :'
Setembro de 89
de 88
Menos em 89
de 345 365
de 210 215
Espichados Seceos

380
4*0
40
355
395
40
Ve
225
12,5

O valor dessa exportagao cal.nlado pelos pre-
gos medios respectivos, foi este :
Somenos
1 Mascavado purgado bom
regular
Setembro de 1889
de 18H8

Mais cm 1889
Foi esta a ex porta pao :
Setembro de 1889 Exterior
Interior
Total
Setembro de 1888
Henos cm 1889
3*5 0
2*372
1*128
528.150
896.392
-------+
1.424.542
kilos
2.574.671
1150.130
O valor exportado, -calculado pelos pregos me-
dios respectivos, foi :
Em Setembro de 1889 332:392*900
de 1888 407:151*017
medios : para *Meool
dente 3,"500 e para o
pipa.
A respeito dos courq* p.
raro vendidos os seca
ris c os verdea me
tivamente aos procos dd
A exportagao do*
ferior era cerca de
passado. A do alg
te mez e anno. A da a
excesso de 8 %. A do
ris en
bro de 888J
M no mez find
bro do
eu J daq
akenas
foi mnima
Menos em 1889 74:7584117
Algodo
Entraram por trra e mar :
Em Setembro de 1889 6.376 saceos
, de IWW 12.901
Menos em 1889 6.525 >
Vendeu-sepor 15 kilos:
Do de 1' qualidade de 6*500 a
Do mediano de 5*500 a
Do de 2* qualidade de 45500 a
O preco radio por 15 trios, foi:
Em Setembro de 1889
> del888
m Setembro de 89
de 88
M-iisem 89
75:550*300
46:818*290
58:732*210
Entraram :
Setembro de 89
de 88
Mais em 89
Atcuot
Foram exportados :
terobro de 89Exterior :
Espichados
Seceos
Verdes
Total
Setembro de 88
23.699
77-3 l
101.210
246.743
145.533
kl03
Menos em 89
O valor dessa expomcao, calculado pelos pre-
gos medios respectivos, foi :
Set.mbrode89 84:884*230
de 88 78:313*385

.

a *

15 pipas
12 -
3
Hegularara as vendas, por pipa de 480 litros,
de 185*000 a 220*000 ; sendo os pregos me-
dios :
Em Setembro de 89 202*300
de 88 135*000
Mais em 89
Foram exportados :
Em Setembro de 89-Ext.
, Int.
67*500
Em
Menos em 89
Total
de 88

576
576
8.668
8.092
litros

0 valor exportado, calculado pelos pregos
medios respectivos, foi este :
Em Setembro de 89 243*00*'
. de 88 2:4675800
7*180
6*100
3*100
5*800
3*050
3750
Mais em 1889
A exportagao foi:
Em Setembro de 1889-Exf. 533.765 kilos
Interior 186.001
Total 739,766
Bm Setembro de 1888 732.098
Maisem 1889 7.668
Calculado Dlos pregos medios respectivo!, foi
e3tc o valor d'essa exporlaco :
Setembro de 1889 286:042*660
de 1888 246:737*140
ais cm 1889
Setembro lindo. A do mel foi tambem gra
mente inferior,a de Setembro de 1888; e
melle a dos couros Ib
do referido rae
39:285*520
Agurdente
erabro de lfe9
de 1888
a 1SM
120
32
pipas
Menos cm 89
2:224jS00
*
Mel
Foram pequeas as entradas desle producto.
Regularan! as vendas d5fl*MV i Tft'WO par
pipa de 480 litros, sendo os p:
Em Setembro de 89
de 88
Mais cm 89
A exportagao foi e3la :
Setembro de 1889.-Ext.
Int.
j.s :
6-1*000
5)*000
10*000
de 1888
Meos cm 1889
Total
4340
4.340
17.860
13 520
iilro-
O valor exportado, calculato pelos preeos me-
dios respectivos, foi :
Em Setembro de 89 542*400
de 88 1:853*000
Menos em 89
Couros
Entraram na praga
Setembro de 89
de 88
Mais cm 89
Regularam os pregos das
Dos espichados
1:312*600
2 57*
816
1.738
Menos em 89
33:429*155
A demais exportagao feita pela Alfandega foi
esta :
BorradlaExt. 4.317 kilos
Carogos de algodo Ext. 109 173
Cocos -Int. 104.420
Courinhos Ext 45 382
DocesExt. 45 kilos
Int. 300
Total 345 __
DrogasExt. 1 vols.
Int. 76 .
Total 77
Farinha de mandioca- -Inf. 7.960 sacecs
FeijaoInt. 960
Ferro veihoExt. 20 tons.
Fio de algodSoInt. 135 sacco?
GenebraInt. 10.112 litros
MadeirasInt. 6 taboas e 44 paos de an-
MU lio-Int. eada 6:000 kilos
Ouro velhoExt. 158,7 oilavas.
Pao BrazilExt. 20.0-10 kilos
Piala velha Ext. 368 oitavas.
Itap-Int. 88,S kilos
Sola-Int. .' raeios e 36 vol.
XatajubaExt. 14.370 kilos
Trapos Ext. 4fc 1.387
Zinco velhoExt. 1 ton-
-
0 valor de toda exportagao, calculada pcios
pregos medios respectivos, foi este :
.
Assucar
Algodo
Agurdente
Aleool
Mel
Couros
Borracha
Carogos de algodo
Cocos
Courinhos
Doces
Drogas
Farinha de mandioca
Feijao
Ferro velho
Fio de algodo
Genebra
Madeiras
Milho
Onro velho
Pao Brazil
Prata velha
Rap
Tataiuba
332:392*900
286:0425660
75:5505.500
5435000
342*400
54:8845230
4 172*100
2:911*200
6:263*200
32:449*130
345*000
1:340*00
49:888tK
8.86^^1
09^H
2:70^H
4


* I
'

m
lo.
m I .do o praso de
30 da notneacao, para to-
mar posse da referida cadetra.
O fecrctario,
Pcrgentino i. de *. Gilvao.
Santa Casa de Misericordia
do Recife
Perante a junta administrativa desta santa
casa, em sua sessao de terca feira 15 do corren-
te, ser arrematado jior quem rnais vantagetis
ITerecer, oarrendamonto ansml da propriedade
liba lo Nogueira. a razo de 1:0004 por aono.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 2 deOutubro de 1889.
O escrivo,
______________Pedro Rodrigues de Souza.
Banco de Reman-
buco
Em virtude da le das sociedades anonymas e
da de emUsao, s3o convidados os accionistas a
Mtrarem com man cinco por cento para cora
pietar os di pe? cento necessarios installucao.
As entrad 13 serao recebidas no Banco Nacional
do Brasil nesta praca, ate o da ii de O tu tiro
correte.
a 10S8, per; > .T D. Au
roos Ferreira. U te, para q.
com ellas n to que nao foraur vendidas
e nem caucionadas.
Recife, 8 de Oulubro de 1880.
Dr. Vraxedes G. de Soma Pitonga.

S. R. M.
Sesso de posse
De ordem do Illm. Sr. presidente, convido os
genbores socios eleitos a compareceris domin-
go, 13 do corrate, sede social, atim de serem
empossados de seus cargos e bem assim aos
demais socios, atim de osarem do sarao que
offerece a directora que tindou.
Faco sentir aos senhors socios qae o aae
constitue ingresso para 'esta, partida o recibo
do mez de Outubro. Podero desue ja os se-
hores interessados procurarem seos ingresaos
a mao do Sr thesoureiro.
Secretaria da sociedade Recreativa Mocidade,
8 de Ontubro de 1889.
O 1 secretario,
Pomiano Pereira Leite.
Empresa da Estrada de Ferro de
Ribelro a BuDlldH Recita
AssemblaGeral Extraordinaria
NZo se tendo reunido numero suicien
te dos Srs. accionistas desta empresa
nos termos expresaos no art. 05 do decre-
to n. 8821 de 3!* de Desembro de 1882,
afim de realisar-bea AssemMa Geral con-
vocada para o dia 2G de Setembro prxi-
mo passado, escruut risado o augmento do
capital subscripto pr\ra a continuajao.das
obrusd* forro-via, e.oOwdispd'eru osartf. 39
e 4) do citad < decreto, sao convidados
pela segunda vez os Sra. accionistas a le
^^hd m escriptorio da Empresa, n.
^B^Trua Duque de Caxias, 1 hora da
tarde de 22 do corrente mea.
Becife, 8 de Outubro de 1889.
O secretario,,
Joao Silveira Carneiro da Cunha.
respecii
Sec
8 de Outubro de 1889.!
Bonifacio
de

C0N0EI
%wm
ABTJSTA8 MK.CHAMCOS E UBERAES EM
BENEFICIO JA FAMILIA DB SEC I'BAXTEA-
VO CONSOCIO
ryu-rniu no C. da FoasecA Barro*
Dirigido por seu socio elTcclrro e Illm. Sr.
Pmfessor Francisco de Paula Oonun
Un 1* de Outubro de 188
* Primeira parte I
l.o ROZ/.ENI O Trio para voImHMb e pa
no, pelos Srs Santino PJ^^HffAlvus o
Seguros contra Fago
EST: 1803
Edificio e mercadera*
Taxcu baixa
Prompto pagamento de pre.jv.izo.
CAPITAL
Mis. l,OOO:OO000O
AGENTE
BKOXVXM A C
N. 5BA DO COMMERCION. f>
SEOKOS .
CINTRA FOCO

Companhia Locomo-
tora Pernainbucana
.embica (eral
De confortnjdudc com o art. 14 dos estatutos
desta companhia, convido aos senbores accio-
nistas a reumrem 96 em assembla geral no dia
8 do prximo mez de Outubro, ao ineio dia, no
pateo do Carmo n. 1, escriptoiio, para Ibes ser
apresentado o balanc c rada documentos refe-
rentes ao estado da companhia, e resolverse o
\nelhor*ODre assumpto de interesse da mesma
companhia.
Recite, i de Setembro de 1889.
And ni M. Pinbeiro,
, Secretario adhoc.
-"" Faculdade de Direito
De ordem do Exm Sr. conselbeiro director.
Taco publico de cooformidade com o aviso de 10
de Jullio de lSi. que do dia 15 em di; nte estar
aberta a inscripeo para os exara-s extraordina-
rios de que trata o g 10 do decreto n. 7847 de 19
de Abril de 1879, sndo ditos exames prestados
por aono, de accordo cora os estatuios vigentes,
safe as seguintes condigOes :
1* ApresentacSo das certtloes de exames-das
materias exigidas como preparatorios para, a
matricula da Faculdade ou das que anteceden)
dos exames requeridos na ordem do curso e de
idade.
2. Prova df. identidade de pessoa.
3.' Pasamento da importancia da matricula de
abertura e encerraraento.
Secretaria da Faculdade de nireito do Recife,
8 de Outubro de 18W.-0 secetario,
Bonifacio de Araftao F. Rocha.
Faculdade de Direitd
De ordem do Ex*. Sr. conselbeiro director
faco publico, que as inscripefiea para os exames
de Imguas e sciencias, terao logar nesta Facul-
dade do da 15 at 31 do correte, comecaodo
pelas de portuguez, francez. arilhmetica e his-
toria que se realisaro nos dias 15, 16 e 18.
Seguir-se-hao as de inglez, latim, geometra
c geographia, nos dias 19, i e 22 ; depois des-
tas as de historia e cborograpbia do Brazil Vera
banca especial), rhetorica e phiiosopbia nos dias
21, b e 26; e nos dias 28, 29, 30 e 31 serio
admittidos as de quaesquer materias que justi-
qui'm a sua fal a de inscripeo nos das acuna
determinados, observadas as condires seguin-
tes
!. O que pretender inscreter-se deve fazel-o
por meio de reqoerimento ao mesmo Exm. Sr.
cooselheiro director e declarar nao so a materia
era que tem de seinscrever, mas tambera aquel-
la em qne ja tiver sido approrado. a Oliacao, a
naturalidade, assim como exhibir attestado do
director do collegio ou professor (legalraente
autorsado para ieso) que certificara a habilita-
cSo do examinando, e se sao do proprio punho
deste a lettra e a assignatura do requenmento,
devendo ser recoohecida a assignatura do attes-
tado.
2. Sem approvacSo no exarae de portuguez
nao se far outro quaiquer. Quem nao houver
sido habilitado em aritbmetica oo ser admitti-
do a exame de algebra e ao de geometra ; deste
tica dependente o de geographia, e nao pode
prestar exame de phiiosopbia quem nao tiver
approvaco do de historia e de matheraaticas e
alera disso nao tiver os de linguas. seodo que
tambera desta ultima condico depende o de
rhetorica.
A exigencia de taes approvacoes para a adinis-
?o dos exames que deoeodem dellas, nao se re-
fere inscripeo, enraprindo somente loraal a
eftVclivaquando se tratar da rnesma admissio.
Os exames comecario no dia 4 de Novembro.
as horas que serao previamente annunciadas,
segunda a ordem de suas dependencias.
becrelaria da Faculdade de Direito do Recife,
8 de Outubro de 1889.
i O secretario,
Bonifacio de Aragio Faru Rocha
i.-
Alfredo Scliiappe.
TOSTIPer semprc anco
Madlle. HedwW SielzK
3." RaFF. J. Polka de la
Exroa. Sra. D. The
4." CAVA LIX!-t:a oto
jineta, pelo Sr.
1MNSTKI
Sr. Alfredo Sctrb
6." BRAGA-La om acfwjparffiamnnio
de violino e piano, por Maulles. Hedwig
Stelzle e Paula Doderlein, e o Sr. Dr. Pau-
lino de Helio.
Segunda parte
7. CAVALLNIDo sobre Fausto, para lauta e
clarineU, pelos Srs. JooAlves e Uaooel
Bandeira Filbo.
8. ROTOUPerch gemo ? Meloda, cantada
pela Exma. Sra D. Julia Pioheiro.
9- BEETHOVENRondo da soanata, em f,
para piano e violino, pelos Srs. Dr. Pau-
lino de Mello e Amaro Brrelo *
CHOPINNocturno em d menor, pelo $r.
Amaro Brrelo.
BIZETHabanera da opera Carmen, can-
tada per Madlle. Hedwig Stelzle.
AUBEROuvertura de Muette 4e ?orlt. c
3 pianos, 8 mos. pelas Exraas. Sras. td.
Julia Pinbeiro, Francisca Pioheiro, Lud
vioa Lobato e Tnereza F. Ribeiro.
A Sociedade pede a todas as pencas que se
dianareu) de aceitar bilhetes o obsequio de sa-
tisfazer as suas esportulas commissSo que no
dia do concert se achara no estabelecimento
para seraelhante fim.
Companhia PbeoU
nambucana
RA DO COMMERCIO N.
er-
:i8
London & Brasiliao Bank
Limited
pommercio n. 32
a os vapores sobre as cai-
co em Portugal sendo
em Lisboa ra dos Capellistas n. 73. N Porto, roa dos Jngiezes.
Ra
Sjcca por
xas do mesmo
10.
11."
12.'
CONTRA FOGO
The Liverpool I London (Me
mSUEANCE COMPAITT
ELAC22SS. SSSAie & c.
Riia do Commercio o. 3
Companhia de Segaros
iitliMt it kMn
AOKNTS
Mignel Jos Alves
N. *Ba do Bum Jesu-W. t
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguios a nica companhia
a esta pnica que concede aos Srs. segurados semp-
cio de pagamento de premio em cada. stimo
anuo, o que equivale ao descont annual de cer-
ca de 15 por cento em favor dos segurados
SEGURO OTRA FOGO
Royal Insurance Company
de Liverpool
. Trapos
Zinco velho
Total approximado
+Jm Setembro de 1888
Menas em 1889

63*100
JoOiOOO
838:4(2*600
83
: 830*441
IMPOBTACAO
Inquestionavelmeote fci o movimeoto do mer-
cado imaortador muito menos avultado era Se-
tembre lindo do qu? em iguil mez do aono an-
terior, como fez prov.i a rubrica competente da
renda aduaneira, alias corroborada pela nota
ibaixo das entradas de gneros e artefactos jiela
Alfandega.
Com eff-'ito. entraram pela Alfandega em ge-
teros alimencios, acepipes, condimentos e bebi-
las alcoulicas :
Alhos-270 canastros. Vendcu-se a maunca
e40a50rk.
Ameixas22 volumes.
Arroz 1.217 saceos. Vendeu-se por 13 kilos
de 1*950 2*' 00.
Azeite de oliveira 400 caixas e 6 barris.
Vendeu-se o galo de 2*760 34780.
Azeitonas-1 volume.
Baci'lho7.170 barricas e 282 caixas. Ven-
deu-se a barrica de 18*000 19*000.
Banha de porco -1.746 barris. Vendcu-sc o
kilo de 828 1*090.
Batatas2:043 caixas. Vendcu-se cada urna
de 2*0G0a2*o00.
Biseoutos 36 caixas.
Bitter5 caixas.
Cal-1:431 saceos. Vendeu-se por 15 kilos
de 7*000 9*300.
CamarOes-5 volumes.
Torne de conserva8 volumes.
Castanhas2 volumes.
Ceblas1.282 caixas. Vendeu-se a caixa
de 8J500 10*500.
Cerveja-875 caixas e 155 barricas. Venden-se
a duzia de garrafas e botijas, conforme a
qualidade, de 6*000 3*500.
"Cevada 40 volumes.
Cha -56 volumes. Vendeu-se o kilo de 2*500
a4*:0.
Champagne30 caixas.
Chocolate7 volumes.
Cidra331 volumes.
Cucos18:700.
Cognac214 caixas.
Cominos70 saceos. Vendeo-se por 15 ki-
las de 12* a 13*000.
Conservas-vSO caixas.
Ervilhas20 volumes.
Fannha de mandioca 2.215 saceos Ven-
dOfe de 5*700 a 6i8-"0 cada sacco.
Farinba de trigo 22 232 barricas e 100 sac
s. Vendeu-se a barrica : da de Trieste e Hun-
gra de 16*000 a 20*000 e da americana de
15*300 a 17*000.
Feiio 16 saceos. Vendcu-sc cada nm de
75380 a 11*000.
Fructas197 volumes.
i^trebra400 volumes.
Cinger-le10 volumes.
Genais1450.'
'iomma de mandioca81 volumes. Vendeu-
or 13 kilos de 4*500 a 3*400.
Herva doce8 volumes. Vendeu-se de 11* a
I2 por 13 kilos.
ite condensado20 volumes.
cores-81 caixas.
'.ena -195 caixas.
ftmteiga1.228 barris e 419 caixas. Ven-
se twrkilo : da franceza em barril, de 1*482
^HmT; e de diversas em latas, de 1*874 a
- alimentares 360 volumes. Vendeu-se
le 7*500 a 8^000.
Uto 106 saceos. Vendeu-se o kilo de 70
Vendeu-se cada lata
Vendeu-se por 15
Vendeu-se
^b-4 volumes.
. ia da Iniia--39
volumes. Vendeu-se o
1 tina
.i..-.
1 volume.
i de 3 J400 a
^Sardinhas13 caixas
de 1/4 de 220 a 250 ris.
Tpieca- 161 volumes.
kilos de 4*800 a 6*400
Toucinho333 barris c 3 caixas.
por i5 kilos de 11*200 a 12*000.
Vinagre 16 pipas, 103 barris e 2 caixas.
Vendeu-se por pipa: do de Lisboa de 115* a
12*>* ; e do nacional de 50* a 70*000.
Vinho 99 pipas, 972 barris e 425 caixas.
Vemleu-se por pipa : do de Lisboa de 190* a
200* ; do da Figueira de 200* a 210* : e do
nacional de 100* a 120*000.
Xarque1.084:750 kilos e 5 391 fardos. Ven-
dcu-se por 15 kilos : do do Rio da Prata, de
4*400 a 6*000; e do nacional de 4*000 a 5*600.
Wermoutb45 caixag.
Wiskey33 caixas.
- Entraram mais pela Alfandega em diver-
sos artigos:
Agua-raz71 volumes
Alcatro47 volume*.
Alpiste -150 volumes. Vendeu-se por 13 kilos
de 3*600 a 3*700.
Azeite de peixe-21 barris.
Barricas e barris vasios1.140.
Barrilha131 tambores.
Borracha 25 volumes. Vendeu-se os 15
kilos de 14* a 15*000. ,
Breu 220 barricas. Vendeu se cada urna de
9* a 11* 00.
Cal-340 barricas.
Calcados 61 volumes.
Carrapalo6 volumes. Vendeu-se por 15 ki-
los a 1*300.
Carimbos de mao64.
Carvo animal10 volumes
Carvo de pedra -1 203 toneladas. Vendeu-
se a tonelada de 14* a 20*000.
Cavallos 2.
Ceras117 volumes. Vendeu-se a de carnau-
ba de 2*500 a 4*500 os 15 kilos.
Cimento 495 barricas. Vendeu-se a barrica
de 5*500 a 5*700.
Chapeos -67 volumes.
Charutos18 caixoes.
Chumbodo de munico 60 volumes ; em fa-
llas 66; e em canos 23 barricas.
Cobre23 volumes.
Coke 20 toneladas.
ilprdas-508 volumes.
TOurosdc boi- 2.574.
-Conrinhos e pelles 138 volumes e 384 avul-
sos Vendeu-se o cento dos nacionaes, conforme
a qualidade, de 40* a 103*000.
Drogas e medicamentos-415 volumes.
Esleirs -13 volumes t
Kstoua31 volumes.
Farello 500 saceos. Vendeu-se cada um
de 2*300 a 2*400.
Ferro Em ac : 137 volumes.
Era arcos : 663 feixes. '
Em barras : 1 173 e 200(ei.\es.
Em canos : 23 e 17 feixes.
Em correntes : 4 barricas.
Era enxadas : 95 barricas.
Em ferro guza20 toneladas.
Em ferragens dwersas: 463 volumes.
Em folhas : 291.
Em folbas de Fia adres : 295 cunhetes!
Em fogoes, fogarelros e chapas para elles:
372 volumes e pecas.
Em formas para assucar,10 volumes.
Em ps: 137 feixes.
Era pregos : 156 volumes.
Em taxas: 17.
Emtrilbos: 646.
Em machinas e apparelhos diversos : 1.133
volumes e pecas.
Fio234 saceos. ,
Fumo217Jvofumes. Vendeu-se por 13 kilos de
144 a 27*0^0.
Garrafas, frascos, botijas e garrafoes523 vo-
lumes e 950 avulsos.
Graxa2 barris. Vendeu-se por 15 kilos a 3*
Jangadas24. .
> Joias2 volumes.
Kerosene-5.61 Icaixas. Vcndeu-se i lata de
3*45<) a 3*530.
Linhas-196 caix5es.
Lona 8 fardo
Loocaffl volume
*
13
CAPITAL
AGENTES
ff. DE DRUSINA4C.
na
tua Marques de Olinda13
Companljia e Seguras
com ?:::
NORTHERN
de Londres e Aberdaen
Posipao financeira fDezembro de 1887j
Capital subscripto 3.000,000
Fundos Acumulados 3.421,00 J
He celta anual :
De premios contra fogo 607,000
Do premios sobre vidas 197,000
De juro > 143,000
. O AGENTE, -
___________________John H. Boxine.
T SANTA CASA '
CAMAS PARA ALUCIAR
200*000
180*000
246*400
240*000
240OOO
240*000
168*000
300*000
300*000
240*000
200*000
"
Madeiras220 travs, 80 caibrus, 2.000 achas
de lenha e 1 290 pecas diversas.
Marrnores e.pedras -143 volumes, e 400 pe-
dras de amollar. ,
Mercadorias diversas1 148 volumes.
Movis89 volumes. ,
leos diversos -101 volumes.
Palba de carnauba -362 raotnos.
Papel-94 caixas e 2.716 fardos e pacotes.
Vendeu-se a resma do de embromo de 480 a
1*200.
Perfumaras17 volumes
Pbospboros326 caixoes.
Peona d'aves1 volume.
Pianos8 volumes.
Piassava 8 volumes.
Pipas vasias420.
Plvora400 barris. Vendcu-se de 19* a 20*.
Saceos vasios 27 fardos.
Salitre 30 barricas.
Sebo50 pipas e 20 barris. Vendeu-se por
15 kilos da 4* a 6*000.
Sola-7 volumes. Vendcu-se de 2* a 3*200
cada meio da nacional.
Tatajuba2 08 arrobas.'
Tecidos diversos1.654 volumes, emais 1.424
fardos dos de algodo do'paiz.
Tintas408 volumes.
Typos5 volumes.
Vellas 75 volumes. Vendeu-se o pacole :
das estraogeiras, de 500 a 800 res; e das nacio-
naes, de 230 a 240 ris.
Vidros24 volumes.
Vimes200 liacas.
Zinco16 volumes.
lambo
A laxa bancaria continuou a ser V a/8 nomi-
nal, baveodo algumas transac^oes a 2711/16.
Em papel particular houve pouco movimeato
a 27 15/16.
No Rio o Nacional cotou papel bancano
7/8 e os demais bancos a 27 3/4.
Houve falla de papel particular.
a 57
TABELLA8 AFEITADAS
re
T.
a
2.
I
m
s.
o.
S3
c- a = 2 1 S E z "a o -o *
o
3 o 7
.
. 1
Ra do Vigario Tenorio n. 27, loja
dem dem dem, 3.* andar
Ra Visconde de Albuquerque ca-
sa n. 61.
Ra do Bom Jess n. 29, loja
dem dem n. 29, 1. andar
(dem idem 2* andar
Rispo Sardinha n. 3, loja
Patio do i-arai/.o 2*. andar, n. 29
Ra de S. Borja casa tcrea,*n. 3
dem idem n. 11. 2.* andar
Ra da Moeda n. 49 armaxera
dem do Mrquez de Olinda, n. 44, so-
brado
dem idem n. 33, idem idem
Idem de Thom de Souza n. 14, 1*
andar
dem Imperial n. 151, caza terrea
liecco do Delencio imeiagua)
S. Lourenco da Matta
Boceo das Boias n. 14,1* andar
tes and Brazil
M. S. S. C.
Q vapor Allianca
E' esperado^fc porros
sui at o dia 11 de Outu-
bro o qual depois da de-
mora necessana seguir
para o
ftJaranho, Para, Barbados, 9.
Thomaz, Jlartlnlque e >ew-
I'ork.
Para carga, passagens,' encornmendas e d-
ibeiro u trete : truta-se com os #
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commecior8
* andar
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORT08DOSL
O vapor Maranho
Commandanre o eapitao de fragata Pedro
Hyppolyto Duarte
m v E' esperado dos portos do norte
[^WBkv odia 14 de Outubroedepois
Blmora indispensavel seguir
^^^^^portos do sul.
As encornmendas sero recetadas no trapiche
larbosa at 1 hora da larde do dia da sabida-
Para carga, passagens, encornmendas e vate-
es rata-se com os GENf ES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Prnambuco
Commandante Antonio Francisco de
Almeida
E' esperado dos portos do sul at o
da 17 de Outubro e seguindo depok
da demora indispensavel para os
1 portos do norte at Manos.
As encornmendas s serao recetadas na agen
ia at 1 horada tarde do dia da sabida.
Para carga, encornmendas, passagens e valo
es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commercio=^S
'Io andar
Llnboc
me 'deSnt
Commandante Tauquoi
Espera-se dos portn
sen
depois da indispensavel de
para o Havre tocando
Entrar no porto
Conduz medico a bordo, de marcha rapitl
i offerece excellentes commodos e optim
adi.
As passagens poderao ser tomadas de anli
nao.
Recebe carga, encornmendas e passageiros
jara os quaes tem excellentes accommodagfies.
Para carga, passagens, encornmendas 6 di-
iheiro a frete: trata-se com c
AGENTE
Augesle Labille
9- RA DO COMMERCIO9
at
da de-
para of
CHARGEURS REUNS
Franeria
a vapor
o Havre, Lisboa,
Rio de Janeiro e
Companhia
DE
IHaregaeio
jinha qninzenal entre
Pernambudo, Baha,
Santos.
Q VAPOR
Ville de Buenos-Ayres
Commandante Le Bourhis
E' esperado da Europa at o dia 14
de Outubro, seguindo depois dain-
'dispensavel demora para a
j
Companhia Bahiana de Na-
vegacao a Vapor
Maoei,* Villa-Nova, Penado, A#aca-
j, Estancia e Babia
.0 VAPOR i
Principe do Go-Par
Commandante Lacerda
E' esperado dos portos cima
at o dia 12 do corrente, e de-
pois d demora do costum
__(gressr para os mesmos
Para carga, passagens, encomsKndas e dinbet-
ro a frete trata-se com o
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario M
__________________________________-% .
Pacific Sam Navigation
Company
STRAITSOFMAGELLAN UNE
O paquete Araucania
Espera-se do sul at o dia
11 do corrente e seguir,
depois da demora do cost-
me para Liverpool por

Usboa, Bordeanx e Plymouth
Para carga, passageiros, eocommendas e di-
abeiro a frite: trata-se com os
AGENTES
Wilsoo, Sous & C, Limited
14RA DO COMMERCIO14
conr'A.xniA
4avegaco
PEBXAHBICA^A
DE
costeira por vapor
PORTOS DO SL
I
Bolsa
COTAyuES OPFICIAB8 DA JUNTA DOS COB-
BECTOKE8
Recife, 9 de Outubro de 1880
Actes da Companhia do Bebenbe, do valor de
100 a 150 cada urna.
Acces da fabrica de fiacioe tecidos de Prnam-
buco, do valor de 100*, ao par.
Na Bolsa venderam-se
53 acces da Companbia ao Beberibe.
30 acedes da fahrica de liacio e tecidos.
O presidente,
(andido C 6. Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
Babia, Rio de Janeiro e Santos
P.oga-se aos Srs. importadores de carga pelos
Aperes desta linha, queiram apresentar dentro
le 'dias a contar do da descarga das alvarengas
2:1314000 jualquer reclamacao concernente a volumes que
1:200000 )orveutura enham seguido para os portos do
mi afim de se podei dar a tempo as provi-
200X000 lencias necessarias.
360f 100 Expirado o referido praso a compannia nao se
96000 esponsatalisa por extravos.
60*000 ?tPara carga, passagens, encornmendas e di-
1804000 'beiro a frete : trata-se com o AGENTE.
Patacho americano TeJriffe, farinba de trigo.
Patacho dioamarquez Hansine Marte, xarque.
Patacho dioamarquez Mete Catarme, vanos g-
neros. <*
Tamandare Rio Formoso
O vapor Pirapama
Commandante Carralko
Segu no dia 13 do corre-
te s S horas daaanh Be-
cebe carga at o dia-12.
Passagens at as 3 horas da tarde da vespera
ia sabida.
ESCRDPTORIO
Ao Cae da Companhia Pernambuctfia
n. 12
AlKOdo
Poi colado o de 1 sorte do serlo a 6i A exportaco, feita pela alfandega neste mez,
at o da 7, aitingio a 18t.2i" kilos, sendo......
UO.oo para o exterior, 42.965 para o interior-
As entradas verificadas at a data
bem a 2 461 saccas, sendo por:
Barcacas- ....
vapores ... .
niraaes.....
Via-ferrea de Caruarh.
Via-frrea de S. Francisco.
Via-ferrea deLimoeiro
Sorama.
- .sanear
Os oreos pagos ao agneultor. por 15 kilos, se-
gundo a ABSociaco Commerca Agrcola, foram
>e seguint es:
Usinas.....
Branco ......
Somenos.....
Mascavado purgado .
Bruto especial
Bruto bom ....
Bruto baixo ....
Ketame.....
Eiportaeao
BBCiFa 8 na outdbso na 1889
Pora o extenor
No vapor allemao t. Ayres, carregou :
Pan Hamburgo. Bossbacb Brothers 1,015 cou-
ros salgados com 12,180 kilos.
. No vapor francez PWfe de Santos, carrega-
ram :
Para o Harre. C. P. de Lemos 10,000 kilos de
pao brasil e 3,000 saceos com 150,000 kilos de
careaos de aLtodao
Para Usboa, H. do Carmo Fernandes 1 fardo
c hd 52 kilos de pao burra
fura o nter i ih
~o vapor francs VUle de Cear, carrega-
ram :
Para Santos, A de Lemos 190 saceos com
9 000 Viles de feijao.
I^ra Rio de Janeiro, A. A. Hollanda Costa 85
caixas com 50 duzias de elisir cabeca de negro.
No vapor nacional S. Francisco, carrega-
ram: _*
Para Babia. F. M. de Houra 192 barris cora
17,280 litros de mel.
Para Peaedo, M. Tavares 5 barricas com 250
kilos de assucar mascavado,
No vapor nacional Alagos, carregaram:
Para Para, Amorim Irmaos 4 C. 30 saceos com
* r ii-p-.i *.250 *os de assucar mascavado e 230 harneas
9 com 20,140 ditos de dito branco ; M. F. da Cu-
aba 150 barricas com 9,214 kilos de assucar
branco ; H. do Carmo Fernandes 340 barricas
com 14,956 Kilos de assucar branco.
Para Ceara, J. M. Das 13 caixas com 207 1/2
kilos de rap; P. Carneiro 4 C 5 pipas com
2,<)00 kos de graxa.
No hiate nacional Camelia, carregou:
Para Ceara, M. Menezes 200 saceos com 12,000
kilos de feijao.
Na barcaca D Stnk. carregou :
Para Macahyba, J. Pinto Lapa 10 caixas com
80 litros de genebra.
hoje so-
501 Saccas
865
16
103
979
34<00 a 34600
34400 a 34800
34000 a 34200
24200 a 24400
14.00 a 14800
145U0 a 14600
14300 a 14400
4800 a 14000
A exportacSo, feita pela alfandega neste mez
at o dia5. subi a 1.193.85* kilos, sendo 11 i.o'M
para o interior e 1.0t>1.352 para o interior.
As estradas verificadas at a data de bote so-
ben] a 16.308*saccos, sendo por:
Readiaaeatos pblicos
Recda geral
Do dia 1 a 8
dem do 9
Da OUTCMBO
Alfandega
269:9184560
45 9674403
Barcapas ^ .
Vapores.....
Animaes....
Via-ferrea de Caruaru.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Limoeiro
Somma.
10.404 faceo
1.60*
333
8.682 .
5.287
26.30rt Saceos
Agurdente
CoU-se a 040$, por pipa de 480 litros.
Aleool
Cdta-se a !*>4000por pipa de 480 litros.
el
' Gota-se a 504000 por pipa de 480 litros.
Coaros
Couros salgados, 345 ris, e os verdes a 210
ris.
Bebda provincial :
Do dalas 21:6764867
dem e 9
5:8154210
255:8854963
27:4924077
Pasta
SEMANA DI 7
Vide o
da Alfandega
A 12 DB 0CTUBS0 DB A89
o de 6 de Outubro
descarga
'ted Christente, carvo.
'Angelina, xarque.
carvo.
Nielun, carvo.
bacalbao.
xarque.
Somma Dial 283.3784040
Segando seocao da Alfandega de Prnambuco,
9 ae Outubro de 1889.
O thesoureiroFlorencio Domingues.
O chefe da seccaoCicero B. de Mello.
Reccbedorla geral.
Do Jk 1 a 8 9 3204282
Ijjfflde9 2:3904784
11:7114046
Reeebedwrla provineial
Doaiala8 3:8034287
Mam de 9 4264977
Mercado Municipal de m. dase
O raovimento deste aereado bo dia 8
Outubro foi o-seguinte:
Entraram :
421/2 bois pesando 5.796 kilos.
733 kilos de peixe a 20 ris
175 cargas com larinba a 208 ris
10 ditas de feijao a 209 ris
15 ditas de. milbo a 200 ris
8 ditas de fructas diversas a 3B>ris
13 taboleiros a 200 res
16 sumo? a 20D ris
Foram oecupados:
26 columnas a 600 ris
1 escriptorio a 300 ris
27* compartimentos de fannaa a 80
res
21 ditos de comidas a 500 ris
93 ditos de legumes e faceadas a
400 ris
16 ditos de sainos a 700 ris
8 ditos de fressaras a 60* rts
43 talhosaS4
i
144600
354000
24000
'34000
244(8)
24600
342O0
154600
300
134500
U400
374200
114200
44800
864000


Bendimento do da e 7 do cor-
rente .
2414360
1.4954800

Fi arrecadado liquido al hoie 1.737476D
Prejos do dia:
Carne verde de 200 a 400 ris o kilo
Carneiro de 720 a 14 ris ideas.
Suinos de 560 a 6 M) ris idem
Farinba de 400 a 640 ris a caa.
Milbo de 360 a 400 ris idea.
PeSta de 800 a 14200 dem
Matadouro publieo
Neste estubelecimeto foram abatidas para o
consumo de hoje 86 rezes perteaceotes a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
MEZ DB OUTUBBO
Europi....... Ville de Cear-----
Sul..,........ Bmenos-Ayret.....
hu........... Ville deSamU....
Europa....... Merckant........
Sul........... Arancaita........
Europa....... Elbe
Sul.
10
10
10
10
11
11
Alhanca.......... 11
Sul.......... P.do Groo Ptri-
Sul........... Tagua............
Norte......... JtoraiiAflO.........
Norte......... Sacona..........
Europa....... V. de Buenas Ayes
Hamburgo..
Sul......
Norte......
Norte.......
Europa.....
tiul.........
Balita
Prnambuco..
Maranhense ...
Espirito Sanio .
Tomar............ 2
Para............. 27
12
13
14
14
14
IB
17
20
24
Reeife Dralnage
Do dia 1 a 8 3:5304356
dem de 9 3534359
4:2304264
Vapores a sabir
HEZ DB OUTUBBO
Santose esc. VilledeCear......'10 as 4 a.
Hamburgo ... Buenot-Ayres...... 10 as 4 b.
Buenos-Ajres. Elbe ............. 11 as 12 h.
Liverpool Araucania......... 11 as 2. b.
Vtlle de Santos..... it as
Allianca.......... 12 as !
Tagua............. 13 as 1
Havre e esc .
New-York....
Soutbampton.
Sul..........
Santos e esc
Maranho......... 14 as
Bakia .........17 as
Norfe.......Prnambuco....... 18 as
Sul..........Espirito Santo..
Buenos-Ayres. Tomar...
Soutbampton. Treni
Norte........Pora
2H
4 !
as 2

28
3:8834715
oriniento do porto
Navios entrada no dia 9
Terra-Novu
nsa
rarjza bai



n
Jo
mstreng
da Europa at o dia 11 de
ctjuiido depois da detn-
f ara
[o. B;ikJa. lo de Janeiro
,(os MooteTjdo cBnenos-
- .frotes e encommendas traja-
^K. A .FJSTS.
O paquete Tagus
Coinruandante P Rowsell
t .-(.erado do sal no dia 13 de Ou-
tubro, seguintto depois dademora
jia para
^Vigo, Santhampion e Antuerpia
tieuccao de passaaens
Mi Ida e volta
k' Listona ( ciarse 20 30
jL'SdWampton l'dasae i t.42
Camarotes :e~prvata6 pari os passagefrosde
Jarflambuco.
Pirep4|at;eu.-i fretes, eacommendas Irata-se
wm os
AGENTES
> aje Outubro
0 ageale Gusrnao, autorisado por mandad) do
Uoa juiz de direito do com_er-
o a requerioBoto do Dr. curador fiscal da mas
ja fallida de D. Maria Amelia da Cunha, far leilo
ia bcm montada fabrica de Cajurubeba, perlen-
,-ente a mesma masea fallida, cuja fabrica Bita
i ra Lu-.z do Reg.
Garante se a casa ao comprador; est avlla-
la ani 12:157*800.
Os Dratendentes qoe quizerem examinar pre-
viamente podem entender se com o agente
I_eilo
Do sobrado de 2 ndares e sotao da ra do
Rangel, o qual rende 1:300*000.
Um dito de 2 andares, todo rodeado de janellas
, ra imperial, com portoes de ferro, gradea
roento de ferro, quintal grande com sabida para
a via-ferrea de S. Francisco, rendimento annual
900*000.
Qninta-felrj, lo 4o correte \
A's 11 horas
?gente Pinto
No armazem da ra do Bo,m Jess n. 46
AjUlOrilll IriIlOS ,&. V> De urna grande factura com liados candi-
N. i Ra do Bom JessN, 3
LE1L0ES
Quinta-reira 10, o de urna gr inde factura
4eapel, enveloppes. lantemas para carros, fer-
ntfns, jarros e coutos no armazeord* ra 3om
J_fen. 48.
a 2 bonica tarde, leilo de bons pw|diQ3.
i
Grande exposHjo
DE
arfeiros de nickel modraos, torcidas redon-
dafrde suspenso e de mesa, lindos jarros para
egas. para pianos e tageres, caldeires, cga-
telas, barias, laxos, bules, jarros, assucarelros
rlouca e.-nialtada, granitada e de gata.
Em lotes a vontade dos compradores.
Hoje
Pinto
samen
Terca e q ra 15 e 16
' do correte
A* O 11* hora
O agente Gusmao, autorisado por despacho do
Exm Sr. Dr. julz,de direito do commerejo, far
leilo do que cima fu descripto pertencente
massa fallida de D. Maria Amelia da Cunha o
que tudo ser vendilo em lotes vontade dos
compradores.
--
AVISOS DIVERSOS
- Aluga-se para passar a festa urna casa boa
para familia grande, multo perto da estacao, a
margij do rio, noAmbol, freguezia da Varzea,
a qual tem a frente pintada de veruielho. e de
forma chalet, est limpa ; trata se na mesma
em qualquer dia, que tchara com qoem tratar.
Aluga-se o segundo andar ra da Roda
n. 17, com grandes commods, em bom estado
de conservadlo ; a tratar na ra do Rangel nu-
mero 65.
eiros a gas e jarros para flores.
1Q fardos com papel de impressSo.
6 caixas cem papel para cartas.
4 ditas com enveloppes grandes.
1 dita com couros de becerros pequeos
D ditas com louca esmaltada.
1 dita com um variado sortimento de lan-
ternas para carros.
2 ditas com selins e pertences.
4 pecas de castor encorpado e outras mer-
cadorias que estSo patentes.
No armazn da ra Bom Jess n. 45
tilinta frlra O do corrate
O agente Pinto levar a leilo por HquidacSo
e para fecharriento le conta, muitos e diversos
artigos de lei, que sero vendidos ao correr do
martello, sendo que, dito leilo comec_ar s tO
Sidras em ponto, por serem muitos differeutes
otes e de ter de eTeciuar s 2 horas um ontro
leilo de predios.

;ar. %
Agente
JU armazem da ra do Bom Jesi n. 45
Em continuado
awl para impreasao. para cartas, para offitios
eenveloppes, sellins, couros, camurga, bezerros,
iMtfies, farros, camisas e outras fazeudas de lei-
Leiio
Quinta-feira, 10 do corrente
A's 11 horas -
No 1* andar Ha ra da Imperatriz n. 7
De urna rica taobilia, encost de palba, com-
otsta de 1 so, t consolos 4 caderras de bra-
ca e 12 de guarniese, 1 mobiiia rompo-sta de 1
Oran, ft cadeiras te guarnico, 2 de braco e 2
Canslos pequeos, i piano e cadeira para o
oesmo. 1 serapbna, 1 espelho oval, 1 porta
sicas e 1- lofe de msicas, porta- lores, 2
aaadros, t tapete, 2 porta-escarra|eiras, 2 vasos
SISlores. 1 rica toilette de Jacaranda, 1 secre
Ua fle carvalho e 1 cadeira para a mesma, 2
Cadeiras de po-carga. 1 cofre. 1 sof e juqco
Jiranco, 1 cama de Jacaranda lastro de ajame, 2
cotnmodas. 1 berco." 2 porta -toalhae, 1 m
cabidos, 1 bidet. 2 cadeiras de balaheo de jan-
1 gaarda-louca^ 2 apparadores grandes eoea \
dra, 2 ditos imples, 1.mobiiia de po-carga. 2
auaas elsticas, 2 banquinbas, t cadeiras de
imaco, 1 relogio de parede, 1 despertador, 8
amadro9,4 ranoneiras, 6 laucas para cortina-
4oa e pertences, 1 quartinheira, 1 marquezlo, 2
CtDdie>r..s rtf suspensa, 1 raodela para gaz
carbnico, 2 laoternas, 1 espregnicadeua, 4Ja*
atorio e pertences, 3 venezianas, jarros, Iouca,
idros, objectos de electro pate, 1 repartimento
e madeira 1 armagao inglcza e oulros muitos
artigos de casa de familia.
0 aii-B''- M'd'-sto Baptista far leilo do ,qne
mia- '' lra. luca.rr do martello, na casa
4ih>i d- I.npentriz C. 7, i. s' O'ia 'iue foi do
flr. Mano'i lu-^de Bastos Mello.
i^'- -___________ '
Leilo
J>e motis, Iouca, vidros e m&is objectos
de casa de familia
ulata felra, iodo corrate
A'allhorab
Jf# 3 anior do tobrado fi. 7 da ra da Imperatriz,
mu qmor Agente Modesto Baptista
Aluga-se a toja com armaco, o 2- e3-
andares da roa da Imperatriz n. 6 : a tratar na
ra Matriz da Boa-Vista n. 18, 1- andar.
Precisase, com urgencia, de boas costo-
reirs no largo do Arsenal de Marinba n. 2.
Precisa-se de urna ama para cozinhare um
criado: ra do Viscoode d'Albuquerque 28,"
2* andar. ________#
Precisa-se de diversos portugnezes para
empregados deengenbo, rendo familias melhor;
na ra do Lirtamento n. 38, atmazam.____
Precisa-pe de um rapaz para caixeiro de
padaria, que leoba 12 ou 16 annos de idade ; na
ra larga do Rosario n. 46. _________________
Pede-se ao Sr. Francisco Jos da Costa
Ferreira que venba cumprir com o seu dejer so
bre aquelle documento, vespera do.seu conten-
lamento. ^^^^
Compra-se urna vacca da trra, com be-
zerro, nova ; a tratar no largo do Corpo Santo
numero IV.
na Qifsma
General Sera,
to. 4 qiartos, 3 salas.
nodico; a tratar
Silvia
rande vl par plano
Anda, ene a livr na franceza alguns
exempiares dwta mimosa composicSo musical.
Olinda
Afinador de plano
Pode ser morado ra do Amparo n 50,
ou ra aitt n. 14 ; e tambem para qualquer
cidade do centre
3. e ultimo leilo
Do sobrado de um and r e sotfto n. 38 da
ra do Dr. Joaquim Nabuco, outr'ora
ra da Ventura na Capunga, junto
ponte da estrada de ferro
Hu ota-f eir IO do cor rente
A's 2 horas da tarde
O agente Pinto levar novamente e pela ultima
vez- a leilo servinJo de base a maiur offerta
obtida no segundo leilo a casa e sitio com solo
proprio pertencente ao acerbo inventariado de
D. Candida Senborinha Vieita Lasserre, isto por
mandado e em presenca do Exm. Sr. Dr juiz de
direito da pruwdona de capel las e residuos, s
2 horas da tarde no urniaztjiu da ra do Bom
Jess n. 43, por occasio do leilo de otros pre-
dios._____________________________________
Agente Britto
Leilo
De urna armaco de amare.Ho, propria para
qualquer negocio vende-se ao correr do martello.
Sekta-feira 11 de Outubro
A-s 11 horas
Praca Conde d'Eu n. 18_______
- Tendo se desencamjnoado do poder de
Jos Victorino de Paiva um conueumento de
quitago, passado pelrfTnesuro Provincia!, na
importancia de 474421, referente a obra dos re-
paros da ponte sob o rio Coruja, r iga se a quem
o achou, queira entregal-o ao annunciante.
A accSo entre cavalheiroa scrofe alegue
Alpha, que devia correr coma segunda lotera
e 60:0004 do Pura, tica adiada para qnando se
annnqciar.___________________
- O abaixo assignado, tendo comprado a seu
irmo Manoel Fernatides Salsa o negocio de mo-
Ibados e miudezas, existente oesta cidade, bem
Ximo todas as dividas de que eredera a dita
casa, communica a todos aqu 'lies com quem a
casa nba transaeces, mesnc modo, sob sua gereneja e norae.
Cidade de Limoeird, 3 ^e Outobro de 1889.
Jps Fernandas Salsa,
Pura
ai tuna orpu
Ultra, os prtntpaes
da Academia d Medicina de Parla, recelto com
ptimo xito o nrdadeiro
aacataoot as JHfcba Selanrrenler, m Vart
Este agradavtaliioetito.couipdstoeom substancias
yegetaes nutaSfie forUU. cedorut; divide-se aa eco-
noma tuda, e, pelas suas proprtatedes analpticas,
melliora aooUfMCBQdo lelte das senhoras me ama-
menlo. e acsi la i Coreas lnguidas do estomago.
51. ni TirtnM,n^l,afHltMiiurk>rairia do luda uWn,
Em tempo
O Baro de Santa Cruz declara a quem possa
interessar, que o terreno Boa-Viagem,,onde
asseota a sua propriedade Ihe foreiro perpe-
tua I mente, e que sao de sua propriedade as berr.-
feitorias earvores fructferas que nelle exislem
Para o tratannto < prwmpto tur da
Molestias do estomago e doa
intestinos, molestias do fieado,
dispepsia, Indigestoes, clicas,
nauseas, diarrbea, priso do
v entre, taita de appetite, incom-
modos depois da comida, enxa-
quecas e dores de caneca clmmi-
cas, rheumatismo e nevralirias,
molestias da pelle, molestias pe-
ridicas das senil oras, e, alen
destas, martas outras enrermdades qu se
classlflcio debaixo de urna inAnidade de
nomes, todas porm, oriundas da meenia
causa,a saber;
DesarranjoM dos orpgos de di-
grestSo e assimiiacao,
donde provmm impureza e o enfraqueci-
mento do sangac, com s debilidade e con-
gestio de todos os orgos vitaes do aya-
te ma.
Procurem-se
AS PILULAS CATHARTICAS DE AYER,
FKKPAKADAS pelo
DR. J. C. A.YER & CA.,
Lowell, Mass., Est.-Unido.
Dxapoiuxo ^-r"
. Aluca-se
Faz esta telaraco para evitar duvidas futuras. Csa da ra da Amizede n. 40 (Capuoga) com
_---------------2!----------------f---------j------ quintal eacacimbu e a de il 4. na travessa da
Alugam-se as segifliites
casas
2- andar, com boas
e perto do mercado
Ra do Rangel n. 73,
comraod08, milito foesco
ra do Fpgo n. 50, com duas salas muito boas,
quarlos c cosinha fra ; ra da Roda n. 46, loja
propria para pequea familia : a tratar na ru<
do Cabuga n. 1C-A Venturosa.

LeHfi
Oostureira
*.
na ra da
fuudico de "Fra de Portas ; a tratar na ruaDi-
reita n. 48, sobrado, das 9 horas do dia s 5 da
tarde.
r*-4t
; RHEU:
lll?rT\TirT* "l** ilA ri''V
3 toda dureza
kiUlli.tii M
0 Refeio 8 Fawia pw excslieaeia f
AMA
Precisa-se d urna p.af9
engommar, e outros servidos,
a tratarna ra da Uniao n. 15,
Precisa se de urna ama que cosinbe bem e
Que lave,..para casa d; pouca familia, dando co~
nhecimenlo de sua conducta, ou a presentando
sua caderneta de matricula, para servi?o e as-
sistencia interna ; na ra d;. Aurora n. 67, an-
dar terreo^________________________________
Ama
Precisa-se de urna ama para cosiehar; na ras-
Nova u, 20, loja- *
A luga-se
Ama
Leilo
Agente. Britto
)e 1 mobiiia de mogno. 1 cama franceza, 1J
canmoda, 2. marquezOes, 1 lavotorip, 1 sof. 2
isolos. 12 cadeiras de amarello, 1 mesa elas-
, 2 aparadores, 1 cabide, 1 quartinheira, 1
ante, 1 banquinha. 1 machina de costura,
relogio de parede, joias de ouro e brilhante,
1 espelho. 2 serpentinas, 2 espingardas, fou-
ja para almoco e jautar, quadros, jarros co-
pos, garraas, bacias, talheres. colheres, 1 jarra,
trens de cosiuha e outros objectos.
ulala-feira. tO da corrale
Gamboa do Carmo n. 7
A's 10 1|2 horas
De importantes movis, 1 rico espelho
oval, 1 excellente piano, cadeira para o
messe-, Iouca e vidros.
Contande de am-' mululia preU entalbada e
comaato de 1**r*r com pooco u-to. do fabneibte Camelle Esbin,
um rico espelho oval, urna cadeira entalbada
para piano, duas Uutenias, don* jarr> finos,
dons cand|iros de gaz. duas escarradeiras fi-
nas, um tapete para sof, um dito p ira piano e
seis ditos para portas, duas veneziauas perfei
tas e qn.itni elageres
TJm important) guard.a-vestidos de amarello
urna bonita cama fran'eria. um colxao, um corti-
nado e urna cpula, urna bonita toilette um lava
torio entalhado cora pedra, urna guarnico para
lavatorio e diversos quadros.
Urna importante mesa oval elstica de amarel-
lo de 3 tabeas, doos aparadores de amarello, um
sof de junco, dez cadeiras de dito, urna jarra
da Bahia, uim quartinheira de parede, jinjfr ca-
deira e>preguigadeira, um reluci de narede.
dous quadfos, um guarda lou^a de amarillo,' um
marquezo, um lavatorio de amarello, um ba
nb iro de folha, Iouca de jarjtar, dita de almoco.
copos, clices, garrafas, mesa de cozinba e ou-
tros muitos movis.
Sexta-feir, 11 do corrente
A'S 11 HORAS
No 2* andar do sobrado n. 44 du ra do
Imperador
0 agente Martina, coinpetentemenle autorisa-
do, Cara leilo dos importantes movis existen-
tes no referido sobrado, os quaes se lomara re-
commendaveis pelo apurado gosto e bom estado
de conservasSo.
Leilo
Eaa eoniauaco
predios e terrenos
-
Agente Burlamaqui
Leilo
nlna-f Ira tO da correaje
A's 12 horas da manb
JSo sobrado ra da Aurora n. 61, onde
" morow o hr. Flix da Cunha Menezcs
Dte ricos movis e objectos de gosto e de
grande valor
Urna rica mobiiia de Jacaranda, completa, eon
.Mtida em pao rosa, com asiento e encost de-
estofo de damasco. 1 mesa grande de Jacaranda,'
com mais de om secuto, 1 dita redonda com
lores douradas, com ps de alabastro, tambe
auita aMiga/Jarro? antigns do Japo e chin
espelhos. ricos quarps, objectos de charo, ta-
geres, figuras de ntroit, apparelhos de cobre er>
ernstado de prata, de Gorham, fituras de bronze,
ricas gravuras, tapetes, pasaros empalhados,
pelles, jardiGciras, apparadores, 2 ricos guarda-
Iracas e guarda-vestidos, mesa elstica, coram-
das, cadein. de guaraico, urna mobiiia com-
pleta de pao carga, camas, cabides, diversos
objectos de electet-plate e urna inrinfdade de
ebjectos de arte, que estaro vista dos Srs. lici-
tantes, no sobradj cima.
Precisa se de urna boa costureira
Aurora o. 119.______________________
Em Jaboato
Aluga-se por lesta o anno, a casa n. 51 % ra
do Imperador, defronte dado commendadOF Ma
chado, com 3 salas, gabiuele, oquartw, cosi-
nha, terraco, quarlos no quintal, latrina, galli-
nheiro, 2 lindos jardras, tanque, cacimba, bom-
ba, agua encanada para cosinha, grande quintal
ate o rio Jaboato ; a tratar na mesma ou no Re-
cife ra das Trnchenlas n 3.
Cautelas do Monte de Soc-
corro
Comgra-se Cautlasela. Mopte de Soc-
cprro de qualquer joia, Drllhantes e rlo-
gios, paga-se bem. na praca da Indepen-
dencia n. 22 Loja de relojoeiro.
Garantia do lar donie.stico!
Kerosene ine*p|.ivo ver
' ladi-iro
que vendem pelo comniodo pre^o de 4000 urna
lata com 23 garrafas I Gumares Valento,
Corpo Santo n.6. .__________
Boa occasio .

V-nde-se o hotel do largo do Paraizo n. 21,
muito onbecido por autiguidade e denominado
mocot : a tratar no mesmo. Motivo de moles-
tia a razfto da venda^_____________________
Ao commercio
O nbaixo asrignado convida a quem se jutanr
credor da lirma de Abreu & Cuimaraes al o dia
8 do corrente apresentar sua conta para ser paga
rea do Progresso n. %i, no praso de tres da?,
liodos os quaes cessarsua reaponsabilidade por
qual >u<;r debito at aquella data.
Recife, 10 de Outubro de 1889.
Manoel Fernandes de Abreu.
De
i. Arte-lima Xavier Cnrnriro
Campello
O Raro e a Baroneza de Lacena Dr. Jos Maria
Carneiro de Albuquerque Lacerda e sua raulher
D. tbarina Cqndida Carneiro de Lacerda. Dr.
Feliciano Placido Pontual e sua mulbert). Elisa
Mana Carneiro Pontual, Francisco Carneiro Cam-
pello e soa motbr 0. ^alvina Cele: tina Carneiro
Campello, D. Maria do Monte ''.aroeiro Campello
e D. Amelia Augusta Carneiro Chacn, genros e
filbos deD. Arcelina Xavier Carneiro Campello,
agradecem cordialmenle aos parentes e atwgoe
que acompaobaram os restos mortaes de sua
prelada sogra e mi ao seu jazigo, e pedero que
se djgnem de computar a obra de randade que
pratlaram, assistindo as missas -do stimo dia
do sen passamaato, asquees stro celebradas
jia matriz da Boa-Vista no dia 14 do correte
mez, aa 8 horas dijpajj^a._______________^_
um excellente armazem e nm 2a andar com
muitos coromodos e barato, rna Domingos Joa
Martina n. 126, nm 2 andar soto ra Coro-
nel Snassuna n. 119 : trata-se na pharaacia
Conceico, junto ao arco da Conceigo, no He-
cife.__________________________________
AJnga-se
a casa terrea sita ra Barao de S. Borja n. 18;
nm 1 andar ra Cor nel Snassuna n. 101 : a
tratar na roa de Santo Amaro u. 8, boje General
Abreu e Lima.
fc ______________.-----------------------------------------------------------.-i
Aluga-se
em Olinda. ra do Bunfim n. 3, urna casa
com commods para familia, perto da estacSo do
Carmo e dos trunos : a tratar na ra do Impe-
rador n 44.
_' .
J. Ji. S. B.
0 agepte Britto, a mandado do Illm. Exm. Sr.
Dr juiz de direito da provedoria, em sua pre-
seBca e a requerimento do Illm. Sr. Dr. promo-
tor, levar a leilo o predios e terrenos perten
cente irmandade de fossa Senhora da Boa
Viagem a saber: 18 casas terreas ns. S 7, 9,13,
15, 17, 19, 21, 23, 25, 27, 29, 31, 33. 33, 6, 8 e
10 era solo proprio. Servindo de base as offer-
tas obtidasnol leilo.
36 terrenos oceupados por diversas pessoas e
alguns devolutos, servindo de base as oflertas
obtidas ii9 1* leilo. kkW-
Sxhb.ulo 19 de Outubro
A's 11 horas
Ras do I nm niai I1
2 le
Leilo
Dos gneros, arma^Jld envidracada, cofire
prova de ogo, bJan9a, pesos e medi-
das da taverna sita roa da Florentina,
hoje Jalo do Reg, n. 2.
4|nJn<;i-felra. *,correiite
A's 11 horas
(> ieiiao ser eflrectuado no armazem da
roa do Imperador n. 39
Dos gneros, armacfto envidrajada, balanga,
pesos, medidas, cofre deitaverna sita aua da
Florentina, boje Jo&trdo llego fob n. 32.
Kabbado f 9 do correte
A's 11 horas em ponto
No estabelecimento cima
O agente Stepple por mandado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de direito de orphos, a
requerimento de Anronio de Souza Duarte Fer
reir inventarame dos bens do tinado Bernar-
dino de Souzu Duarte, levar a leilo em um ou
mais lotes a taverna cima, e garaniindo-se a
chave da casa. Os Srs. pretenderes desde j
podero ir aamlnar a dita Uverna, o ptlanco
achase em Eider do agente,_________________
Leilo
Do grande fabrica Apollo, constando de rutar-
sas fabricas,' ruicinas e mercadonas cotno
'Mpcbinas e todos os a;cessorios para trabalho
1 fabrica bem montada para leos ve-
com machinas
trroaiiio ds
de nimo, ------
getaet, 1 importaatetjnjgrapl:
novas e aperfeicaHlls parateW) 6
mesma inclusive 2 impo-taolee machinas de cor-
tar capel, oflicinas d aSnwheiro. funileiro e
de quanticade de tenas de tinco
armaxeii da raasma labrica, appa
f me
_______j
Este senhor recebeu para entregar a urna se-
nhora diversas notas de diversas series, e at
hoje nao o (em feito.
A noite do nunhal.
Jo1 de Miranda Costa
Trajano Auslriclano da Costa, Antonia Flo-
rencia de Miranda Costa,Isabel urea de Miranda
Costa e Ladislao Aureliano de Miraada Costa,
pungidos da mais acerba -dor pelo fallecimento
de seu caro e sempre chorado filho e irmo Jos
de Miranda Costa, agradecem cordialmenle aos
amigos e collegas domesmo, que o acompanba-
ram at a ulOma morada, c os convidara para
asaiftirem ai missas que .pelo repouso de sua
alma, mandam rezar na matriz da Boa Vista e
m. de Palmares, no dia 12 do corrente, stimo
de teu pas amento, pelas 8 horas, da manb.
Victoria
A melhor tinta para toda a classe de escriptu-
raco, i garrafa 800 rs., 1/2 garrafa 500 ra.
IMCOS DEPOSITARIOS
F.pntj Rodrisne* C. ra de
Amorlm n. i*
Precisa-se
alugar um sitio pelos arrnbaldes ou mesmo era
Olindi, que tenia casa ee vivenda e propurses
para criar 12 16 Cabegs de gado ; a tratar na
ra da Roda n. 15^__________,_______________
para atufar
com agua, roa d'Paysand
nio oo Cbora-raenioo) n. H ; a
ra n.
19.
1
(pasi
rutar
O abaixo assignado tendo perdido urna le
da quantia de 5004000, a 3 raezes de praso, i
cada pelo Sr. Jo quim Leonillo Fiuza Lima
aceita pelis Srs. Carvalho Jnior &_ L:ile, pe
a ppssoa que achou a o fav
Mrquez de Olinda n. 20,
da, e outrosim, pede aos
paguera a d Becife, 9 de OnCtoro de 1889.
__________v___________/. Gutrriio.
Senaria ingleza
Mu lamos nosse estabelecimento d
o n,5 mesma ra Bario da Victo:
scienlificamos a notaos freguezes.
D. Tberea Pranelaea lAn Handfr-
ley de" Abreu
Jos Henrique de Salles Abreu manda cele-
brar missas por alma de sua presada ora, D.
Thereza Francisca Lins Wanderley d'Abreu, no
dia 12 do corrente, sabbado) 7o do seu falleei-
raento, s 7 horas da manb na matriz de San-
to Antonio; e convida seus amigos e parentes
e os da finada, para assistirem a este acto reli-
gioso, antecipando seos agradeclmentos a quem
comparecer. _____________________
I'I ""
Alusfue barato
O 2." andar da ra Visconde deltaparican.43.
Roa da Boda ns. 38 e 60.
Ba Visi onde de Itaparica n. 43, armazem
Largo do Mercado loja n. 17.
Becco do Campello n. 1,1. andar.
Visconde de Goyanntrn. 167, com agua e gaz
Loja do sobrad do becco do Calabougo n. 4
Ra do Nogueira n. 13.
Visconde de Goyanna n. 163 com agua e gaz-
A tratar rea de Commercio n.5,.1- anuai
BsertptMo de Silva Gnipares & C._________
Precisase de urna ama par cosinha
da Palma n. 40.
na ra
Ana
Precisase de urna ama qne fngomme eonr
perfeicao ; no largo das Cinco Ponas n. i28.
Ama
.
Para coslnbar, precisa-se na ra Velba nume-
ro 137.
Ama
Precisa se de urna ama que cosinbe bem. para
caga de familia ; a tratar na roa do Hospicia'
numero 41.
Para criado
No sitio n. 5 da estrada de Joo Fernandei
Vieira se precisa de um menino de 10 12 an-
nos, para criado e copeiro.
O correspondente da Gazeta
de Noticias Provincia
0~publico defe estar infeirado do que pobt.,
ecu a Propice com relagao aos tlegran roa.-'
dirigidos para a corte, ignora porm que
Alvim efe Chance
receberam cortes de verti'. '> lrpdr
a seda
Leqofs de penna coiij painel* i-*a uga.
ovos modelo de collariobo-'
Helas de seda para hjit"- nhora-
Camisas da flanelin rt- o*.
A-tIbi fc haa<-
RA PRIMEIRO DE MK^O N. 1*
ama
Precisa-se de urna ama para cosinhar; na ra
do Livramento p. 24,3- andar. ___
Ama
Precisa-38 de ama. ama para lavar, eagommar
e fazer mais algn?, servigos, para casa de pe-
quena familia a tratar na rna da Udio n. 5.
VENDAS
t
Tfcereaa
_laa 1%'aa-
Fraacfaca
derley
0 corone! Sebastio Antonio Acoioly Lins
Wanderley. sua mullier e ti'hos, profundamente
sentidos pelo passamento de sua idolatrada Alba
llieresa Francisca Lins Wanderley convidara
ao^s seus parentes e amigos para assistirem al-
gumas missas que serio celebradas i.a matriz
da .Bpn-Viett. pejas 8 (joras da manhS do dia t2
do correntA stimo de seu lallecimento, confes-
sand > des_aj# sna eterna gatidao.
Joo
Vctor
i u.
nmpj^H
que
Mara da Uva Bnplisla
alves de Sou-a Beirao (aasente),
Gongalves de Souza lieiro-e Antonio
soeios da firma Beiro *
prenles e amigos para
stimo dia da participa-
mi e av, Mana da
agar no conveuto de
r& 10 do corrente. pe-
t pe.o que de=de j
radeciiteutos a todas
BMom suas presentas a
Huereiiuio.
?os Jos Ferrei
aos in.
UM^_____________
O nico subeUtamr a caut~ll
Co ira Uli6s__^B
reie
larji-u i:
ptlcio
metos
aos aa eaAi.i
STEVEfiO
da Coala
Joo Alves de
i amigos para
celebrar por
de Freitas da
1/2 horas
3. de
Cerveja saadavel
A LA BOSA ALEMANA Dio rflw. ando*
Diversosattestados de chim >ridicos ju-
titieam qae a cerveja marca MOCA LA ROS/
ALEMANA um soberano, alimento Os atiesta
dos ficam a disposigo do respeitavel publico
Tem venda em gro.-.-j Machado & C, rna di
Vigario n. 19, a retalho; Albino Fernandos A C.
ra Marouez de Olinda n. 2; Jos da Costa Ca
seiro & C!. ra da Cruz n. 13; liamos Ferrein
4 C, ra Mrquez de Olinda n. 50; Lopes
Araujo, ra do Livramento n. 38; Vasconcello
Sobrinho & C, rna da Aurora n. 81; Pogas Men
des & C, ra estreita do Rosario n. 9 ; Maooe
Joaquim Alves Ribero & C, travessa das Cruzes
n. 66 e Pereira Ferreira"* C, ra do Imperador
n.40.__________________________
Sement de carrapato
Compra se em grandes e pequeas qnantida-
dse pelo rcaior preco possivel ; no armazen
demercearia de Gomes Alves i C, ra Vida
de NegreifQs n. 86, antigo pateo do Tergo, o
na fabrica de leos vegetaes ra da Anrors
numero 163.
Para colicuar
No 3. andar do predio n. 42 da mi
Duque de Casias, por cima do Diaria d
Pemambuco, precisa-se de urna ama QJi*
saiba cozinhar bem.
Vende-se duas partes do engenbo Forno
da Cal, era Olinda, no valor de 6:000*, ou per-
muta-ae por casas no Recife ou sitio em Beberi-
be, junto ao rio ou em ou'ra qualquer parte,.
perto de va frrea do Recife ou Olinda, muito
Dom para estabelecimento de colonos on ia-
grantes por ter mullo terreno para plan taces e
muito frtil para tudo que lavouras e calinas,
bo n para engenho central por estar perto da
praga, tem grande pedreira para fabrico de cal,
bom barra para lijlo e tedia, optas para ienba,
muito bom para pasto para burros, bodes e para
nrM*o de tiado, que on le se sustenta a gran-
ie ^i>i;o que tem'em Oliad; trata-se na mes-
m ciu^ide. ^ito defronte da igreja de J. S. de
Guadalupe.________________________________
Vuode-se diversos "kiosk em oons pontos;
p hern arrpsupzados : a tratar na ra do Rijsari-
YB V-u 9. 15. _
Vende se a depo-i'o ite baru'os e cigarros
.. Vi- oiidr de Inburaa, antiga do bangel
u. 2; a ir.t.H 11.1 ra estreim Jo Rosario n. 23.
Vende-se
iiortOes de- ferro com columnas, ditos sem ellas,
r.dn de fwro para.cima de muro, jardim e ter-
1; j,., g-alliaheiro de ferro, bandeiras de ferra-
1-0 lan as. dibradice de chumbar, bocea da
o 11 > carinbo de mo e roda para o mesmo ;
no I rffibi f'-re das ino Pontas n. 4.________
t0PIAD0RSDE"RT4S
francezes, os melhores que
teem vindo para o nosso mer-
cado, de loo fothas a 1^4oor
de 2oo ditas a l|!6oo, de 25o-
ditas a 2^ooo, de 3oo ditas a
2g5oo, de 5co ditas a 3^ooo,
de 75o ditas a 3#5oo, de
l.ooo ditas a 4$5oo, forte
encaderoa^ao de couro e pan-
no na
RAINH BAS FUMS
loa do Bara da Victoria d. 41
garantidos de
A
tten^o
Vinhos
Alcoba^a e Gartaxo
puros
em barris de 5 e a retalho, precos sem compe-
Atencia, vendem f m poreo e a rettlho, Guima-
Aluga-se urna casa propria para estabeleci' raes & Valente, Oorpo Santo n. 6.
ment, com arraacjto, emnin dos memores pon
tos da fregutzia
por urna
a de fogados, a qual acaba d<
passar por urna grande rectilicacao ; a tratar nt
pateo da Faz n. 1)6.
Cosinheira
Precisase de urna cosinbeica. para casa de p
quena familia ; a tratar na ra Duque de Ci
xias n 77 A, loja._____________ ___
Boa Viagem
Aluga-se uaa boa casa nesse arrabal
tratar na ra larga do Rosario n. 34, bottoa.
Caixeiro
Precisa se de um caixeiro com pretina de mot
Ipados ; na ra do Rangel n. 63- ___________
Eng,omma Taverna
Vende-se uff>a taverna na Capunga, cem pe-
queos fundos, propria para principame ; a-
iratar aa ra larga do' Rosario n. 27.
Taverna
Ven Je-sc a taverna sita ra da Cooceicio n.
11. bem afre.vuezada, pfopria nara principiante
por ttr pencos fundos, tem commods para fa-
milia. O motivo da venda seu dono precisar
de retirar-se para fra da provincia a tratar de-
sda sade.________________________-
Piano
Vende-se um piano forte- quasi novo, em
perfeilo estado, garantido ; na.travessa das Cru-
zes n 14, pavimnlobrrep.
Vende-se
o seguinte : urna machina de costura nuasi.i
um r-4ogio americano rcuo bom regulai
um candieiro a'gaz-em perftjito estado, tudo por
mdico preco ; para ver e ivutar na rna velba de
Santa Rita n. 89. __________________________
Taverna
Vende-se ama taema bem.ocalMada, (
poucos fnndps, propria para principiante,
commods para familia : na i
mero s. A.
lnsti
roa d
n.27, pt
Til.
;oa
rf"
%


loo
Os proprietarios deste novo estabelecimento pr<*vinem
Exmas. familias e ao respeitavel publico, que acaba ni de receb
uin grande e variado sortimento de novidades do melhor gosto
parisiense, que sero, em vista do estado favorave! do cambio, ven-
didas por presos excepcin a es.
Todos os das das 8 horas da manh as 8 da noite.
o e antigo armazem do Lima par-
publico e aos seus fregnezes qne acaba
e8colbido propriamente pelo obefe desta
toroando-se recoiflmendade por ser puro
_ boa qualidde. Jof Pernaddes Lima 4 ,
^aaBaro da Victoria numero 3, Telephone383
Hotel doMastro
Estabelecfmento montado com todo asacio a
commodos para os viajantes, como seja: boa
dormida, bom tratamento, e cocbeira para os
aninraes que 0 freguez levar, existente na Russi-
nha junto a estacan, para o qtral chamamos a
sttenctU do publico.
fe
i
LOJN

Antigo estabelecifliento de ferragens
DE
FEKEEIHi GDARAES&G
8)-Rna Doqne de Caxias8
(ftranfce gottirneto tiefma%ens, cute tartas,
c muitos entras artigas a saber:
Cobre em folha.
Ferro sortido.
Cimento Portlant
e outros marcas.
Bombas de ferro e bronze
Canos de ferro e chumbo para
encanamentcs de alta pressao
Machinas e vapores
para algodao.
Cndieiros elctricos.
Foges econmicos.
Este estabelecrmento fundado em 1854, tem nastia
longa existencia a'garanta mais segura dar os que pro-
-ttrarjem honrado com a sua50nfianca.
PKB008 SEM COMPETENCIA
Descontos do costume



NEVRALGIAS
Pirulas do Docteur Moussette
As Verdadeiras Pilulas Moussette a>caimao e curso as
, Naoraigias mais reijelde, a Enwaqueca, a Gastralgia, fe Sciatioa, fe* Atfecfot*
rheumutmaes agudas e olorosas qne resittiro a qualquer outro remedia
As VERDADEIRAS PlLLAS MOUSSETTE devem ser tomadas na
refeicoes. No primeiro dia tomar-eha tres plalas, pela manha, ao almoco e ao
Janiar. Si nao s tiver experimentado alivio toroe-se austro pilulas no segundo
dia, duas pela manha, urna no alttoco e outra no jantar. E' preciso nao tomar mais
tat^iaU-o puUsMc*ssrTSl?ordia.
.E.rva-*e ai Verdadr* L-Ualat) StoOswstt dt Ctm A O, PARB
qut mmisa mu todo* a> drogarapktrmmtim*. _
EMADE\\CA0 MIRANDA
39-RA DUQUE DE GAXIA8-39
3ste antigo estahatemmento, boje completamente reforBatasto com machinas
ata aperfeicoadas e molidas a vapor, acha-se em condicocs de execatar qualquer
fejpifeHio em
UJ
Cartas, memoranduns, recibos, circulares, memoriaes, despachos, cartSes de
appas, precos correntes, secos, bilhetes de loteras e rotulas de todas
em preto, ouro ou cores.
i_ __ _
Brochuras, cartonados, encadernacoes, livros em braneo para o commeroio e
raparticoea, tendo para este fim ama excellente Bfeachioa de pautar.
ABTOES BE VISITAS
Taado sortimento em cartSes para visites, purtcpac5es e convites de easa-
o, bailes, menus, felicitares, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa, papel de impressao, tintas, vsraizes e
. artigos para tj pograaphla e II thograpltia.
Manoel. J. de Miranda

Telephone i94
FNDICAO DE IN0SEBB.0NZfi
LUIZ DA dm MESQUITA
66-rua do Baro do Triumpho6
Teva para vender o seguate:
Machina c cobre para faz< r espirito de destillar e restillar.
Alambiques de cobre do sttttfg e nojro'systema com esquenta glrapa.
" ffeeryeallMis de cobre e de estanho.
C'arapncas de cobre. *
Tiritas, taixos e cWiraa de cobre.w
Botabas de todas as qualidades de repuchoB, aspirantes e continuas.
Torneiras de bronze e madra de todos os tamanhos.
Caaos de cobre, de chambo e de ferro.
Hepartideira. passadeiras e scumadeiras de cobre 'e de ferro estanhado
Cobre em lencol e rmelas.
ftola ingles e do Rio.
Cadlaibes patente e"de lapis.
Sinos de 1 libra at 110 arrobas.
E amitos 'outros tyeetee N
ENCAKREGAM-SE de qualquer concert e obras *de encommenda, garar
*a v'!\'|>f3 a >praso ou dinhairo com descont.
44-ttlA BVR401I0 TRlttPBO-44
fachinas a vapor.
Moends.
Rodas d'agtia.
Taixag fundidas e batidas.
Taixas batidas sem crvija
Arados.

INJECTICN CADET
Cura certa em 3 das sem outro medicamento
PABIS 7, Botilevard Detuiin, V PARS
Depsitos em todas as prlncipaes Pharmacia* e Drdfeafriaav

MEDALBA DPtitihA
DIPLOMA D BOIf
0 OLEO CHEVRIER
4 (UanlecUdo pelo Alcatrio,
tanteo Dilamtco, o cu muito -
m\m*ntt if froprleddei do j
8 *E0 de F1G1D0
BE UUltO FERRUGINOSO
4 l nica orlptrtco lut fmrmith)
Incommodo.
kE FERRUGINOSO)
itro, nem
MmiapnllflIB
2l.ru fiO'-lMUrtR.
4craci^nospL^jsracToaA
"iM'
%/il Orim i'
, dss mgiKwa no
axcuTADu roa toou *a
0elcbrl4ades Hellcas
DA rRANfA E DA EUROPA
u .
MOLESTIAS 00 PUTO,
'AFfECSOESESCROFtn.OttJ'
CHLOROSIS,
ANEMIA, DEBILIOADE,
TSICA PULMONAR,
MCNCHITES^RACHITIStO
Vinho de Coca
o.

. --1.^*.
SAUDE PARA TODOS.
tSiSJENTO HGLfcdWAY
I
[OTJ
to de HcMow-.y nm remedio infallive! para os males depemas edo peito ; tamban pS I
litigas chagas e ulceran. E /amoso para a geta e rheumatismo e pam todas as eiifcnui' i
cades 65e peitc nS6 se reconhee ct^al 1
Para os males de (ar-ganta, bronchitesresfrlamentot e tossss. -
[Tumores DC3 gincalasae todas a.-, molestias da pelle nao teem semelhante e Dar en membrOS>
coDtrahidos iuncruras redas, obra como por encanto.

va s:
rS.is *mcte a EAlabe!eci:n-nlo do "vtttsor HoiLWA?.
mts R3 (lr*Tr SrsctA T'liirRWl
ina* fa nrepr-
OZFGBS BST v'antes iS, Orjrd ict)" 10X0338,
K vendP .Aem tocas as phaiinacias dp universo.
Os co. tpradores c3o ovidac -s reweiiofament t. snoar o* rot oucc$<0, 533, Oitbrd Street, to fetlsicacoef. y
j. i- ...as ni .......i,, -i'
^Jvb 11AACSBUA
0 PODE .ROG
tfOUBRE HOC
legitimo sallado
com nm rotulo
impresso em
aUATRO CORES
PPPRPPPFV
20Raa i.' de Mar^o
ienda hespanhola, todas aa edrefl a 2dU00.
Cachemiras lisas, duas larguras, a 1)5000
corado.
Cachemira de listrae, Idoaa larguras, a
a 1*000 o dito.
cha de 12 bordada a 1*000 nm.
Jambraia Victoria a 2*800 peca.
3ambreia com salpicos a 3*800 a peca.
Caixas com lencos, para presentes, a
3*000.
LaTas de seda a 2*000 e 3*500.
flanellas de cOret para camisas a 260 rs.
o corado.
Jolohaa decores a 2*000 e 2*500 taaw.
Sspartilho couraca a 4*000 e 5*000 um.
Camisas brancas a 2*000 ama.
HadapolSo americano a 6*000.
Toalhas para banho a 1*500 ama.
Oansas de flanella a 3*500, 4* e 5*000.
Sztrato Riu San gal a 2*000 um.
Pito Port-Veine a 1*500 um.
7eibutina preta a 700 rs. o corado.
aJpaca branca a 400 rs. o dito.
Dita preU a 300, 500 e 700 rs. o dito.
Panno da Costa para mesa.
itoalhado bordado a 1*000 e metro.
Grases arrendada 400 e 440 rs. o corado.
Lencoes de bramante a 1*8(0 e 2*000 um.
kpobertores escaros de 1S a 1*700 a,
roalhas para rosto a 3*6(0 a duzia.
Cortes de seda para collete a 6*000 um.
Dartes de fustio pan collete a 2*500 um.
Baptista de edres a 120 rs. o covado.
sfarins de cores a 440 rs., duas larguras.
Etamino lisa a -600 rs. o corado.
Sargelina, todas ai coreB a 200 re. o
corado.
Leaoos brancos a 1*200 e 1*800 a docta.
Ditos de seda com a Torre Eiffel.
Tapetes grande a 13*000 um.
Guarnic2o de crochet a 7*000 urna.
Marin preto a 800, 1*000 1*200, 1J400
1*800 o covado.
Legues transparentes a 2*600 um.
Cortinado bordado a 8*500 o par.
Fustao de cor para roapa, a 800 *r. 0
corado,
fteos braaeos e de cores a 1*800 e 2*500
Colchas de fuatio a 4*000 urna.
Crotones a Derby Club a 240 e 280 rs.
i o corado.
Fast&o branco a 360 e 600 rs. o dito.
Crrinalda para noiva a 7*000 urna.
Collarinhos e pannos de celluloid.
Setins, todas as cores a 800 rs. o%orado.
~* amaaonas a 400 rs o corado,
alitots de seda palha a 8*000 um.
itots de alpaca preta a 4*500 um.
itots de toie pardo a 4*600 um.
Palitots de alpaca de oor a 4*600.
Oeroula de bramante a 15*000 >a duaia.
Pecas de esgniao de algodao a 3*500.
Guardaaapos de linho a 2*200 a duaia.
Chambres para homem a 5*000 6^6*000
Keias to da Escocia a 1*500 o par.
Brim pardo a 280, 320,400 e 500 rs. o cor.
Cachemira de quadro a 280 re. o dita.
Bramaste de linho e de algodao.
Para banhos salgados
Costume' para aenLora a 10*000. I Costamos para meninos a 5*000. *\ <
Oitospaia horneas 8*000. i Boleas de palha para o mesmo fim.
ESPECIALIDADES
sroarda p para senhora 10*000. I Guarda-p para horneas 6*000.
oos^Crtes de cassmira para calcas. (Lindos cortes de casemira pata costumes
Ex trato, meias, entre-meios bordados, baleias, aspas, sabonetes/collarinhos.
ianbes, regatas, principe de Galles, crotones par cobertas e outros muitos artigos
D-se amostras sem penhor e mandW-se levar' quaesquer amostras em cass
(as Exmas. familias.
CASA BE C0NFIANCA
IE
AMARAL & C.

Cypatf08-pal05 CIGARROS ESPIG:
Oppremmem Tosee J bucos Aevralgias
licenciado* nu '"<^H W 'vaato DO a"*"- ___
Auptra-se fumaca qtie poneoa J ACasBi" o y*?" yffro8'
fac 11 u a exuecturacao e Crvorlsa as fu es os orwosaespiraicrios.
t*o FUDMO DE
tt

BRONZE


DE


zo ir mum
102 e l
S.
Dfwto rila do Apollo ns. 2 e 2
Tem pan vender eciilnte:
VAPORES de diversos fabricantes para fogo drectpera o o iogo de1
tamento.
MOENDAS de todos os tamanhos. -4
ftODAS d'agua.
RODAS de espora e angulares.
CRIVACES de differentes tamanhos.
fAAS de ferro batido e fundido. *
LOOCMVEIS do 2, 2 1/2, 3 o 4 cavaHos.
ARADOS americanos.
BOMBAS de todas as qualidades com o respectivojjfencnamento finalmente
todas as ferragens precisas para a agricultura desta provincia.
ENCARREO AM SE d qualquer concert e mandam buscar por encommen-
da, mediante ajuste previo ou ama mdica comtniss&o qualquer machinismo.
MACHINAS de descarocar algodao.
VARANDAS de ferro fundido e batido.
CONTRACTA\ fornecimento de apparelhos para usistal, garantmdo a bs>
ualidade e bom trabalho dos meamos, o que podem provr cem o bom resultada
com as duas USINAS montadas ltimamente a saber:
Santa Filomlla e Joao.Alfredo
Vendem a praso ou a dinheiro com descont.

y

Para eng-enhos
Lopes & Araujo, vendefu
a presos sem competencia,
gatantindo a boa qnalidad.
s artigos abaixo mencio-
nados.
Gal de Lisboa.
Dita de Jaguar.be.
Dito para machina.
Aeite de c6co.
Dito de carrapatt*1
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Potassia da Russia em caix
de 10 e 2b kilos.
Cimento Porttend.
Graxa em bexigs.
Ra o Ligamento n. 38 *
Telephone 316
Boa Viagem
Tamarindo
Comprase essa frneta em gran-'e e'
irco : na botica roa lar^a do Rosar w
ero 84.
_____,-------_------------------i.-------.---------H^Ji
Farello superior
25700 o sacco
Vende-se no armazem de Arcelino Lima C
Caes d'Assemblea n. 24, garantindo-se 4S kJf
grammas cada sacco.
*--------------------'------ ; '' -^-5i
Vnho Collares


genuino
ancortas
Genero superior, remettido
particular, por preco sem cpmp
se no frarJiche us Companhia,
Santo n. Mr
para consasMT
tenoia. Ve
lavj do <
Alaga-sp urna Casa de couBtrunjao modernas
bem asseiada, com bastantes commodos e mo
buhada, sitio morado e bem arborisedo. coe
portao de ferro, e situada na melhor localidad*
da mencionada povocao ; a tratar no largo c
Corpo Santn. 4, 1- andar.
Alfredo Jos Aires de CarvalWo, artigo
onecido barbeiro e cabelleirelro. participa
seos amigos e freguezes, que acn-se estab
cido na ra Duque de Caxias u. A, on.t
Ber proenrado para os misteres de fta
sao, esperando de todos a proteccio que
lbe tm dispensado.




BCII
JOAS'N. 61
le caxemira bordados
, ascendad- > uina s
"gp cop
ra-
unaa.;
Ca sentires
fatx
5 tflfe-
G*zes de seda
a 10400.
.magens a ?00 r.1
de lindas sorespara vestidos*600
reJB.
urak de lindas cores tecido novo $m seda
.1,5300.
Sedas com listas largas e estreitas4odas
as cores a 900 e 10400. *
'Cortes de vestidos brancas todos borda-
des ultima moda.
Cambroias organdjs de quadros brancos e
cremes a 700 rs.
Renda austraca tecido aberto todas as co-
ree a 400 rs.
Cortes de Zefiro com 161 j2 corado i a 4)5000
tecido bordado,
Madapolao lavado pecas com 10 varas a
30500.
Morim com um metro de largo pacas com
' 12 jardas a 4)5000. ^
Mosqueteiros americanos com annacao se-
\ rnelhante a cortinados muito lit dos para
ornamento de gabinete 10-V, ^12^ e
i 5*000.
Tecldos baratos
Chitas finas a 200 e 240 rs.
Casaas de uma s cor a 120 rs.
Nanr.uc de lindas cores a 240 r6.
Brim esguiao pardo infestado para vesti-
dos ou roupas de meninos a 320 rs. o
covado.
Setim da china tecidos de quadrinhos a
900 rs.
LBos de quadrinhos a 160,200 e 240 rs. o
"covado. 3
Merinos infestados de todas as cores a 480.
Espartilhos ingleses a 4)5000 e 50000.
Bramantes de 4 larguras a 700 rs. e 10000.
Tecidos denho muito bonitos padroes a
3OOej80%> aovaao.
Bicos bqPPb e de cores para toto o preco.
Balas a 240 rs.
Aro* a 120 rs.
Fita* da exposicao ultima novidade.
Ltn|de seda a 10000 e 20000.
Loques transparentes e de pennas.
Relogioe despertadores comanovimento
70000 e 80OOO._
Sabonetes finos a 500 rs.
Feotes fantasa para cabello a 400 rs.
Meias finas para homom senhora e mini-
t>H ahucie renda e prateados todos os pre-
sos.
Bordados com 4 l{2 metros cada pera a
10000 e 1000.
Grinaldas com vaos de blond seda.
Cortinados Bordados de cores a 10500 o
metro (novidade).
Crochet para cortaib a 800 rs. o metro.
Sargelim detodaaflpKres a 180 e 200 rs.
Crinolina cor de chumbo c cor de caf a
360 o metra. )
Colxas de fustao de cores a 20000.
E muitaa faiendas baratas que se ven-
de com descont a quem comprar de 200
para cima.
Qualqner pessoa que comprar fazendas
esta casa, nao sendo do agrado para quem
for comprada, troca-se a contento.
RA DUQUE DE CAXIASN. 61
cortes ue Ua emires bor^^H
da e la de 800000 300000 e 40
um.
Ditos bordados de lynon da 180900 a
120000 ura.
Enxovaes para baptisados, a 60, 80000,
100000 e 120000 um. '
Grinaldas com veo para noiva a 80000
uma.
Ricas Iub com listras de seda a 400 rs. o
covado.
Ditas de quadros a 200 e 240 rs. o co-
vado.
Zephir de quadros, modernos, a 120, 140
e 200 rs. o covado.
Cortinados bordados para cama a 60000 o
par.
Lindos fichus de retroz, dourados e pra-
teado a 10000 um.
Luvas de seda, todas as cores, para senho-
ra a 10000, 10500 e 20000 o par.
Saias bordadas para senhora a 30000 uma,
para acabar
Bordados e entre-meios'^ 500, < 600, e
800 rs. a peca. ^
Espartilhos para senhora a flWOO, 50000
e60OOO
e ?
100, 160
800 .rs.
60
e btfUUU ub.
?acfaenez para
homem e senhora
de 4 a
500 rs.
20500
para
enanca
a 120 e
e 20000 um.
Costamos de Jersey para enancas
5 annos a 70000 um.
Casacos de Jersey para senhora, ultima
moda a 60000 um.
Pannos da crochet para cadeiras a
um.
Lencol de bramante a 10800 urna.
Cobertas forradas para casal a
uma.
Colchas adamascadas, todas as cures
20000, 30000, 40000
uma.
Cortes de fustao para collete a 500 rs.
um.
Ditos de velludo bordado a seda a 20000
um.
Toalhaa brancas
160 uma.
Crotones de todas as cores a 200, 240,
280, e 320 rs. o covado.
Cobertores broncos de 12 a 20000 um.
Madapolao americano com 1 metro de lar-
gura com 24 jardas a 60000 a peca.
Lencos de linho, a 20000, 30000 e 40000
a duzia.
Ceroulas francezas, a 10000, para acabar.
Lencos para crian ca a 10200 a duzia.
Grande sortimento de casimira para cos-
tumes, precos muito resumidos, assim
como aprompta-Be um costume em 24
horas, para isso tem perfeitos officiaes.
S na Revoluto
% ii Duque de CaxJaa n. 18
, HENRIQUE DA SDLVA MOREDJA
a 4UU e ouu rs. o ano.
Hollanda parda para vestidos a
dito.
Setinetas modernas dem a 2O0
o dito.
Linhos de quadrinhos a
200 re. orVHho.
Percales fins3p200 e 240
Atealhado- bordado, quasi 2
gura, a 10000 e 10200 o
Bramantes, 4 larguras, su
e 10000 o dito,
dem de puro linho a 10600 o
Riquissimas guarnicSes de cro< ;s a
80000.
Toalhas para mos a 102CD 30500 1
40000 a duzia,
Meias inglezas para homens a 20500 e
30000 a dita.
Camisas superioreAlem a 240- e 300000
a. dita. ^
Seroulas bordadas a 120000 e -180000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparfate a 20800
e 30000, com 10 jardas,
dem bardadas chics a 40000.
^^ora.algodo'es da corto a
Madapoln, americano a 60000,
jardas.
Fiaalla da cores para camisas
o covado.
dem americana, azul, para paUtoW-'i
o dito. ,
30000
oaixo mencionados :
ia, fazenda de phantasia,
240 rs.
200 rs.
Zefiros arrendados, o que ha de mais no-
vo, a 800 rs.
Vestuarios jersey, ultimo gosto, a 100
20000
Renda oriental a 500 rs. o covado.
Qretones para coberta, 500 rs. o covado.
Pannos de crochet, todos 03 tamanhos.
Madapolao largo a 60060.
Flanella s*ul, muito lisa, a. 102OQ o co-
vado.
'ichs de phantasia a 10000.
^a seda a 20000 e 30000 o par.
janapos a 10600 a duzia.
vado.
Grinaldas para noivas, cousa chic e ba-
rata
Nunzucks, grande sortimento.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
a peca.
Cortinados bordados a 60000.
flanllas para camisa a 32) rs. o covado.
Setina, qualquer cor, a 800 rs.
Renda da China a 200 rs. o cotado.
A Paraguasso
Vendas somente a dmbeiro, por baratissimos
precos,
Mac i el & Guimares
trndf variado wrliarsjlo
RTICOS
M1UDEZAS,
PERFUMARAS
MODA
DE
CARDUZO k IRMiO
A RA BARAO DO TRIUMPHO
S. 100 A 104
Tem para vender tri-sulphi-
to de cal, que nao s faz al ve-
jar muito mal o assucar, co-
mo evita o grande gasto de
cal no fabrico do mesmo.
Em grosso e aretalho
2 ,-Rua Yisconde de lnbaima-24
Attenco
Vende-se orna taverna bem afregueEada, em
uma das primeiras roas desta cidade; a tratar
na. ra aova de Santa Bita n. 63, 2- andar, das
6 horas s 10 da manha, on das 3 s 8 da noite-
------
FOLF

PROLOGO
OS PILLES-YBBMKLHAS

tinuacao do n. 229)
rv
fcuerrelro.' Balda
Nada lhe estranho, e acha natural que
se dirijan a elle para todas as obras pos-
stvis.
Nicolao Nicolardot iez anda melhor na
tnbu dos Nibouais, antecipou-se aos pedi-
dos.
Talhou vestidos para as senhoras sel-
vagens, e gabfes para seos marido^;
construio-lhes macas, fabricou-lhes remos,
baldes, gamellas e collares de contas.
Alm de tudo i ato adquiri a confian ca
ds chefe, inspirando terror aos desconten-'
tea.
Nicolardot creou para si um papel, cujo
lado gracpjador era um divertiment para
Urdi o melhor que pode, juntamente
coro as abas primeiras narraooes, nma his-
toria fabulosa e pbantastica, como sabe
produzil-as o castalio de proa.
A sua gaita de folies servio-lhe, porqne
a attribuio toda a qoalidade de mgicos
aderes.
: Admiran Cabeca de Urso pela sua sa-
gacidade, causou espanto a Cauda de Cas-
tor pelas' soaa predico/tes, conciliou as re-
pugnancias dos velhos com os velhos inte-
uunciando que
Antisa do Manad
Pernambuco
Barcada (Boa Acqui-
si^o)
Vende-se a dinheiro, 00 a praso com garan-
ta orna boa e bem construida barcaca, arriada
e preparada para viagem. de lotacao de 30 to-
neladas, e qoe carrega 600 saceos com assucar;
a pe-sos qoe pretender, pede dirgir-se i roa
do Padre Mums o. 19, qoe adiara com quem
tratar.
com 24
a 280 rs.
yapo
CaslBiras de todas as qualidades a 10400
10800 2*500 o dito. -
Para as Exaaaa. aUHTaa
Lindissimas grinaldas e veo para 80000 e
140000.
50000 e 60OOqica8 colchas de crochets e fustao a 80000
^ e 60000.
Bonitos cortinados bordados a 50500,
70000 e 80000.
Linns bronco bordados a 460 rs. o covado.
Setim bronco, superior, a 800 e 10000 o
dito.
Popelinas de seda a 800.10000 o dito.
Setins Maco, todas as cores, a 800 rs. o
dito.
Lencos de seda e de linho para 20800,
em lindas caixinhas.
Lences de bramante a 10800. f
Cobertas de ganga, forradas, com pannos,
a 20500 e 20800 uma.
Colchas de cores a 20000 e 30000.
Tapetes paro portas a 30500 e 50000*
Pannos para mesas, de cores modernas a,
10000 10200 e 10600.
PARA BAPTISADOS
Ricas toalhas de labvrintho de 300 a
350.
Fustes bordados brancos a 400 e 500 rs.
oeovado.
Cksemiras pretas e de cores de todos os
precos, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 40000 uma, e
uma infinidade de artigos que aerSo lem-
brados na presenca dos dignos leitores.
# LOJADB
PERERA & MAGALHlKS
Vinho puro de Santarem
Da nuiat o Barral
Os proprietarios d do Cabuga n. II, avisara aos seos dlstinctos fre-
guezes eso respeitavel publico que reeeberam
nova remessa oeste especial vinbo, o qual se
reconunenda por ser puro da ova, e s se reta-
Iba em seu arraazem.
Joaquim Christovio A C.
Telephone 447
Graxa embexigas
Vende-se em qualquer porcao : no Corpo San-
to n. 6.
Era moca e. bella na poca do naufra-
gio do Homesn Azul.
Apenas desesete ou dezoito estos
nham passado sobre a sua cabeca.
!-
de
zibilidade do seu andar, o cognbme
Nevada notavel alvura da sua tez.
Posto qoe tivesse os caracteres phvsicos
da sua roca, a cor da pelle approzimava-
se da de uma morena das provincias me-
ridionaes da Franca.
Sem contradiccSo alguma, Nicolau Ni-
colardot, aparte as tatuagens azues, era
muito menos bronco do que a moca Renna
Nevada.
Os olhos negros da fonnoaa indiana,
abertos chineaa, tinham encantadora ex-
pressao de meiguice; a bocea, um pouco
grande, era guarnecida com pequeos den-
tes, bem dispostos e de alvissimo esmalte ;
os labios vermelhos serriam com sympa-
thica bondade, a fronte ligeiramente ar-
queada, era coroada por abundante e se-
dosa cabelleira preta, entroncada na base,
ligada no centro, mas cujo extremo fluc-
toava^
resto das feicoes ero correcto, e o
conjuncto teria parecido de agradavel as-
pecto, mesmo a um europea menos indul-
gente do qoe Nicolao Nicolardot.
Era esbelta, gil, franca, amada por
um sem numero de guerrearos Ilustres,
que se esforcavam por obter a sua mao.
S Cauda de Castor desdenhaya cor-
tejal-a.
Renna Nevada nao tinha ainda feito a
sua escolha fiiha submissa de um gran-
de chefe, submettia-se com respeitosa
deferencia is mais insignificantes voma-
des s> seu seivagem pai. como dizia Ni-
colau Nicolardot, que soube tambera des-
empenhar o papel de Fenelon junto da
herfleira presumptiva.
Nunca soubera 1er, is 10 verdade, mas
possaia tantos talentos !
Ensinou-lhe a jogar o pao, exercicio
muito proprip. para dse avWver as grauas
e os encantos de uma princesa de sangue
real.
Deu-lhe licSes de dar 1^, genero- Maren-
go, estylo da severo escola de bordo, onde
signal cer-1 8a conhecem duas especies de daoca, umaj
matural para as canc&es, cantadas em
e cosnpabiiada pan as noi-l
Fazenda d^jriar
Vende-se uma propriedade nesla provincia,
com duas leguas de trras, demarcadas, liini-
uaa com o sertao do Cariri, e as melnores
condicoes de criar gados. Tem trras proprias
para plantacoes, e uma extensa vasante mar-
gem do rio para cultivo de carinas, fructeiras,
etc. A industria pastoril presentemente da
maior vantagem : refaser gado ter o triplo ou
quadruplo no praso de doos a tres annos. Ao
pretenaente, se nao for pratico, se facilitaro to-
dos os meios de fundar a fazenda : a tratar no
caes do Ramos o. 4-A, onde tambem se Tendera
dous burros sovos.
pem a brilbar no Carneiro Bronco, no
Marinos ou na Mabile de Brest, Toulon ou
Rochefort.
Renna Nevada, instrnida pelo Homem
Devia o nome de Renna graca c fie- Azul na arte de Therpsichpre fes alguns
passos que perturbaram os jnais orgulho-
sos corafoes.
O proprio Cauda de Castor ricou sor-
prendido.
Nicolao nlo permittio a Renna Nevada
que tocasse gaita de folies, mas ensinou-
lhe trechos, taes como : Au claire de la
lune, Malborough 'en va H-en guerre, t
VeWfiM ausalut de l'Empire."
Acompanhava-a no seu instrumento 6a.
grado.
O seivagem Cabeca de Urso, encantado
pelo som da sua voz, derramou lagrimas
de paternal orgulho.
L o amor nasceu no coraclo de Cauda
deCastor, o que o bom Nicolau Nicolar-
dot tinhajpredilo.
Digna' rival de M. de Foy, completen a
sua obro, negociando o casamento do filho
de Flecha de Fogo com a ti I ha de Cabeca
de Urso.
Por meio desta uui2o diplomati
mem Azul acabou de evitar gu
vil.
Cauda de Castor,
disse elle, lembra-te que d
dade da tua vida para todo os]
uma mulher educada na pertei t, uma
princesa que sabe jogar o pin Mear e
cantar com acompanhamento de' aite de
folies, como nao fazia a impera
Luiza, esposa de Sua MigestaH i rape
rador NapoieaO, grande chefe do refea
paiz. Lembra-te de a tratar como elia
de qualquer cor a200 rs. o co-
s braacos a 320,^400 e 500 rs.
1 para ^baptisados, o que ha de
collarinho, por
de setins lavrados a
mais novo.
Camisas francezas, com
20000!
Grande sortimento
10000 o covado.
Crinolnes a 400 rs. o metro.
Zefiros a 160 e 200 rs. o covado.
Merinos, sortimento grande, a 500 e 800
rs. o covado.
Cambraia suissa, a 70000 a peca.
Cambraia com salpicos brancos e de cores
a 40000 a peca.
Babados e entremeios a 600, 800 e 10000
a peca.
Lencos de seda, muito bonitos e baratos..
Cachemira combinacSo com listas de seda
a 10400 o covado.
Bramante de quatro larguras a 800 rs.
a vara.
Mantilnas pretas a 40500.
Atoalhado, lindros padr*es a 10 o metro.
Espartilhos com couraca a 40000, 50000 e
60000.
Colchas brancas e de cores a 20, 30000,
40000, 50000 e 60000.
Grande sortimento de fichus de cdies para
todo preyo.
Ca8s4l baptista a 120 rs. o covado.
Chitas brancas e escuras a 240 rs., so se
vendo a boa qualidade.
Crotones muito bonitas a 320 e 400 rs. o
covado.
Meias para homens, senhoras e criancas,
grande sortimento.
Comisas de meias a 10000.
Grande sortimento em merinos pretos.
Cortes (de fustao para coleto, afta novida-
de, a 10000.
Camisas de flanella franceza a 30O< K) uma.
Brim de linho de cor a 500 e 600 rs. o
covado.
Tapetes para cama, sof e porta; barato !
Vclbutinas, qualquer cSr, a 800 rs.
Cassinetas, muito bonitas, a 400 rs. o co-
Corlee de cachemiras, em cartSo, cousa
chic.
Ortos de cretone muito bonitos a 80000.
Ditos de casemira de cor a 40000, 60000
e80OO .
Alm de outras umitas fazendas que
impoesivel mencionar.
D-Be amostras sem penhor a qualquer
POMO*.
* Ra Isuqne de Caxlaa 55
Fernandes Azevedo & C.
Libras sterlmas
Vende-se libras sterlinas
inercio, armaiem a. 5.
na ra do Com-
Vaccina
Vende-se da melhor, na botica franceza de
Rouquaryrol Frres, roa da < ro n. ai, Recite.
faz e pelo melhor. Enviando-me aqui, o
seu plano era evitar qoe os nibouais se
matassem uns aos outros, por toa caosa e
de anda de Castor, e para os fazer foli-
aos por intermedio da nossa gentil Renna
Nevada.
I Nicolau Nicolardot tinha salvo do Mar-
touin um grande numero de objectos, de
que soube utilisar-se para se engrandecer
na estima geral*.
Entre os fragmentos do navio ati rodos
costa, encontrou armas, uma bussola,
um oculo e alguns kilogrammas de pl-
vora.
Os Nibouais possoiam um certo nume-
ro de espingardas ve 1 has, que tinham ser-
vido outr'ora aos seus antepassados do
Panada, mas de que nao sabiam, nem po-
diam fazer uso.
Alm disto, muitos mosquetes dos sol-
d marinha, mortos no cabo Chi
f, tinham ficado em seu poder.
Jora tudo isto Nicolardot conseguio fa-
bricar algumas armas soffriveis, guardan-
do para^ai o monopolio da construccSo.
No futuro, conseguio renovar o forneci-
njento de plvora, porque a tribu, conti-
nuando a marchar para o norte, acampou
omitas vezes nos arredores de crteras
apagadas, onde Nicolardot encontrou en-
xofre e satre.
Uhiha em outros tempes sido emprega-
do n'uma officina de artfices de marinha,
e tirou partido dos seus conbecimentos
com bastante xito.
Finalmente, muitas vezes tomaram aos
esquimauB excellente plvora europea.
Uma esgingarda, um oculo, uma gaita
de folies, seria preciso mais ao Homem
deve ser tratada. Euiqoanto imares mai- Jeul par^que fosse feiticeiro entre os sel-
to a minha querida Renna* Nevada, e cm- Vigens, um semi-deus, uma potencia ?
quanto vivereui bom, o vossp eol sej I
de rosa. Comprehende bero isto,
Cauda de Castor! Mas, se por desgraca,
reduzisses miseria Renna Nevada, lem-
bra-te, meu cordeirinho, que o dial
de est s ordens.
O casamento teve lugar sem o4^^H
nias, segundo o costume Nibouais.
Cabeca de Urso dase a^iic-
Homem Azul, tu sahiste >
mar para bem da filh.
Nicelardot teve a rara felicidade de cu-
rar algumas doencas, e arranjar um braco
a Canoa de Castor, herdeiro presumptivo
da coroa.
Os seus talentos de marinheiro, ser-
yiam lhe constantemente, porque a tribu
[anqueou por vezes largos bracos ue
iar.
.De Labrador, ganhou os paizes frequen-
vegadores scandinavos, ha
n, mas cojo caminho o res-
io globo, ou pelo meaos,
i navegadores
\(K ni'los
\MZ NAMER
AZEVEDO, IRMaO &
16Ra do B. da Victoria16
200 Telephone200
Tendo recebido directamente da Enrop,
grande sortimento de fazendas e modas .
que ha de mais novo e presos sem eo i
potencia.
A aaber ;
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, versas qualidades.
Etanines, pretos, de 12 e 12 seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 1020b
rinoline preta e branca e 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com 1?
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 105*>
rhachemiras com 2 larguras a 800 rs
Pitas de l e seda 2 larguras a 10OOC
MadapolSo trancado a 90000 a peca.
Dito globo' a, 70000 a dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito Be*-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichus de 12 e seda 10000.
Brins de linho coi es fixes a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50000
Colchas de fustao a 20000 o 30000.
Capellas para noiva oosn veo bordado
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 105OC
Renda de IX, preta, para quaresma.
Pao verde para bilhar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro de sais
i 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama
100000.
Chitas de cores a 200 rs.
Crotones com 2 larguras a 400.
BaJeias com forro a. 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
GuarnicSes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de so!
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de callete de seda.
Dito de fustao de cores. ,
Dito de casemira de cores.
_________TELEPHONE 200__________
WIISKY
Hayal Bleod marea VIADO
Este excellente Whisky Escoces pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retaipo nos melhores arma-
zens de molhados. .
Pede oyanHeaid marca Vlado,
cujo nome e emblema sao registrados para
todo Brasil.'
BROWNS A C, agentes.
se]
*mi
GaiSes, palmas e roas de vdrilho.
Bicos de seda e do algodao com
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodSo.
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e Bem vidrilho.
Rpnda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 40OO&
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500
600 e 800rs.iapeca.
dem com 3 e 1[2 metrosy* de qualque '
argara a 10200..
Lencos de linho em caixinhas a 30000 t
dita.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Finas pulseiras americanas a 40, 60 t
80000 o par. .
Cortinados todos de crochet para <^mh
180000, 170000 e 190000 o par, algn
de cores.
Ditos para ianellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 s
10000.
Ditos para sof a 20000.
Capellas com veo para noiva a 60000 s
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100
120000.-
Toucas de setim para baptisado a 30, 40
Grinaldas e ramos de seda, o que ha d*
melhor. -
Lindas fitas n. 12 para chapos.|
Luvas de seda, cano comprido a 20 par.
Ditas de seda para creanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50080
60000.
Linha de machina a 60 rs. o carritel.
Linha de machina a 600 rs. a duzia.
Lindos leques de surah a 40000.
Ventarolas de penas de todas as cores,
gosto moderno. ,
Lindos sortimento de ramos e cachos de
flores para enfeitar chapeo e vestido.
Grande surtimento de cestas para senhora
a 20, 2,500 30000, 305CO, 45000, 405OO, '
f 50000 00500, 60000 e 70000 uma.
Caixas de papel amisade a 400 rs.
Lindo sortimento de guarnieres para toileanj
de diversas cores.
Renda hespanhola preta com vidrilho.
Lindos lencos todos de laberintho a 500 rs.
Albuns de pe 11 uc i a de diversas cores.
Livros de missa a 10500, 20000, 2050
30000, e 30000 cada um.
Lindas luvas de seda com salpicos e com
listas, gosto moderno, a 20500 o pan.
Grande sortimento de extratos dos -mais
acreditados fabricantes.
Toalhas para banho a 10300.
Toalhas para rosto a 300.
Tofrlhas para mao a 160 rs.
Babadores com inscricSes e paizagem a
500 rs. e 400000 a duzia.
Espelhos grandes com mulduras finas d
cantos redondos #40000 e a 60000 urna.
Bengalas flauta. ,
Grande sortimento de luvas de seda ante-
dada, com palmas eanno comprido a
10500, 20000 a 20500.
Roa Dope de Caxias d. (03
Taverna
Vende-se uma pequea taverna bem localiia-
da, com poneos fondos, propria para princi-
piante, tem commoios para pequea familia :
para informacoes, a roa da Concordia n. 163.
OaMJ*.___________
Gasemira para vestido a 280
rs. o covado
Casemiras decores modernas para vestido,
padrOes ultima novidade, a 280 rs. o covado :
na ra do respo o. ti.
As cartas martimas marcam, verda-
de, toda a qoalidade de torras, canaes,
golphos, bahas, que tm os nomes de Da-
vis, de Baffin, de Cumberland.
A's vezes, uma linha cheia indica um
ponto bem recoohecido pelos exploradores;
a maior parte das vezes, aberturas sem
contornos determinados, ou linhas pon-
tuadas indicara a ignorancia dos geogra-
phos.
Margeos e mar gelados, canaes estrei-
tos o profundos, montanhas de gelo im-
moveis, ilhotas escarpadas, grandes de-
sertes, vulcoes apagados, florestas petrifi-
cadas ou calcinadas, e semi-oceultas pela
nev, planicies trstes e silenciosas, ca-
vernas profundas, antros de animaos ma-
rinhos, covis de ursos brancos, que se reu-
niam em temiveis bandos, nuvens de aves
de rapia ou de passagem, pyeargos ou
goelaedezes, p'i.enomenos de luz constan-
temente novos, tal cm poucas palavras,
o aspecto da. natureza as inhspitas re-
gines em qtfe Cabeca de Urso se aventu-
raba com os ltimos Nibouais do Canad.
Nicolardot tinh. reconhecido que no
reinado do actual grande chefe qualquer
tentativa para voltar para o sul seria *q-
uitl.
Os seus conhecimentos geographicos
erara vagos e limitados.
No entanto, suppunha que, avancando
para ste, teria algumas probabilidades de
se approximar dos pontos do mar polar,
frequeatados pelos baleeiros europeus.
Os seus esforcos tenderam constante-
mente a fazer marchar a tribu nesta di-
receflo, do que resultou os Nibouais em-
brenharem-se n'um archipelago inextrica-
vel de iihns e bancos de gelo, situado ao
nordeste de Julianeshaab, pequeo estabe-
recimento dinamarquez, que nSo encontrrt-
rom no seu caminho.
Nos combates espantosos contra os ur-
sos brancos, as cacadas as phocas e ra-
posas, e as pescas de baleia, Homem
Azul excedeu-se a si proprio."
0 Homem Azul recebeu o titulo hono-
rfico de Guerreiro Baleia ; exercia entilo
uma especie de poder theocratico.
O titulo de Guerreiro Baleia corres-
ponda ao grao de oficial da LegiSo de
Honra.
Nicolardot deaenhou emWermelho, no

l^ete puro
Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio s>
izo depois das casas novas da direita. vende-s*
todos os das leite puro de vaccas tonrinas e Ai
trra, garante-se a qualidade do leite._____^
Vinho de mesa
Quem nao poder beber o que bom I Chgon
nova remessa, qoe se vende pelo mdico preco
de 74000 o garrafao ae tres caadas (voltando^o
casco); na ra do Amorm o. 60.
---------------------------------------------------__,
- Para os feslivaes
A' ra da soledade n. 56, preparam-se,
com limpesa, mestria e commodidade em
f>recos: bolo, pSo-de-lt, cangica, arroz da
eite, pirmides de doces d'ovos, vatapj,
bandeijas para casamentes e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella. ,
MSSSSSS1i^Sa

tro marinho, que ia de uma para outra
das orelhas.
E nao chamem a isto vaidade !
O valente marinheiro nao empregava
louco amor proprio; jolgava nicamente
conveniente usar dos seus attributos hie-
rarchicos na sua posiclo justamente ad-
quirida.
Trazia as suas insignias moda do
paiz.
Hoiini sntt qui mal y pense !
Nicolau Nicolardot, o Homem Azul, o
Guerreiro Baleia era um grande chefe.
Os anc d"es reconheciam que a sua in-
terven cao tinha preservado a tribu dos hor-
rores de uma guerra civil.
As mulheres adoravam-n'o.
Estavam todas promptas e sempre a
executsr a- suas ordens.
E' verdade que lhes predizia a hueHa-
dicha e proceda sempre de modo que rea-
lisa va as suas predicccSes.
Nicolardot nao era (nelogo, mas tinha
as suas crongas religiosas de veiho mari-
nheiro ; prega va o bem as ocouifo, a
sua palavra era de immenso valor ao re-
dor do fogo do conselho dos Nibouais.
Os mila^res que operava a tiro de
espingarda, davam-lhe extraordinario ere-
dito.
Algumas bombas que fez com a plvo-
ra acabaran! de iixar-lhe uma posicSo cdn-
sidravel e um pouco diablica.
Tudo isto, porm, nao o impedia-de
fazer dancar os homens, as mulheres a as
criancas com a sua bemaventurada gaita
de folies. (
Era forte ; o seu vigor muscular, a sua
intrepidez, os seus estratagemas em mu-
tos encontros, eram outros tantos ttulos i
estima e consideracao dos Nioouais.
Cabeca de Urso cnsul tav.
- Cauda de Castor p?dia-lhe licoes.
Renna Nevada, fiiha do primeiro, mu-
lher do segundo, conformava- ido
com os seus eonsel
"




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBNRMG4JS_36E5CG INGEST_TIME 2014-05-19T20:06:34Z PACKAGE AA00011611_18900
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES