Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18749

Full Text

&
i
1
4
i
\

PARA A CAPITAL E LCCTARES 0\ Di: .\ 4tt SE PACA PORTE
Por tres mezes adiantado*............... 6)5000
Por'seis .ditos dem................ 12)5000 '
Por um Jumo dem................ 23)5000
Cada numero avulsu, do mesmo da. .... ... 100
DIARIO DE
*or nove-ditos dem-
JarWu cano i de ni ,
aero avulso, de dias anteriores
Troprkdade de Manca Fig

Jaria filfa

TELEGRAMAS
S337ic mmmi se::-:::
f RIO DE JANEIRO,
B horar e 5 minutos da
1. de Abril,
tarde.
Foi elevado a conde o Yisconde de To
de raadeira, e v-se a nagem por meio de urna
lente enllocada em um dos lados do instrumento.
0 telesconio do observatorio de Pars do sys:
tema ne*t(Bniano, com espelho de vidro pratea-
d'o pelo methodo de Foucault. Este instrumento
mede 7,19 me'osde distancia focal, e a abertu-
rado do tubo de 1.20 metros.
fCmttna)
. PARTE OFFICIAL
do Commercio da
Secretaria da Agricultura, endo nomeado
para substituil-o ochefe de secct.o Joaquim
ria Machado de Assis.
ii. aposentado o desembargaiior da Re-
de Goyaz, Serapiao Euzebio da As-
gkC
^ram removidos os juizes de dircito :
no Jansen Pereira, da comarca de
Aicantara para a vara de pro vedo ria da
capital do Maranhao, ambas, de 3.a en-
trancia.
Miguel Bernardo Vieira de Amorim da
gayparca de Caruar, de 2.a entrancia, em
P rnambuco, para a de Alcntara, d 3.a,
r... provincia do Maranhao.
* Foram nomeados juizes municipaes e de
dos termos reunidos da Impera-
Porto Franco, na provincia do Ma-
bacliarel Jos Mara Fereira:
fem de Ouricury, na provincia de Per-
IbinBuco o bacbarel Lourenco Caetano de
^aquerque.'
Muir ld. para o norte no vapor nacio-
f desembargador Joaquim Barbosa
L oa. e Arthur Silva.
Bta que foi elevado consulado o
Dnsulado do Brazil em Marselha.
Hrsta que foi concedida a exoneracao
a pelo presidente de S. Paulo, e no-
meaRo para substituil-o o Barao de Ja-
BELM 1 de Abril, s 7 horas e 40
mi'.utos da noite.
Foi hoje laneada ao mar,"com as aolem-
nidades do estyio, a baica pharol construi-
da no Arsenal de Marinha de^ra previn-
10,204de
de 1889
MARCO
fr
eu-
CVlaneamento fez-se
tr'.idade.
por
meio da elec-
IHSTROCGiO POPULAR
AS GRANDES HYE\(0ES
ANTIGS K MODERNAS
AS
Sciencias, industrias e uta
POR
3.372Z F-GUISll
O (Cl<'IH'OJ))l
(ContinuacSo) -
maior telescopio de que Herscbell se servio,
a um spellio de Im.i" de dimetro. O
tubo tjnha 12 metros, e o observador collocava-
se na extremidade delle com una forte lente ua
mito, para examinar a imagem. A amplificaco
pedia elevar-se al 60. w vezes o dimetro appa-
rente do objecto observado. Afim de dar ao te-
lescopio a incliuacao conveniente para cada ob-
servac&o, Herschell linha mandado construir o
ioimenso apparelbo de mastros, cordas e rolda-
nas. Toda a armaco esta va assente em car-
letas, e para a orientar, fazia se girar toda doma
W, por meio de um guincho. O observador
ce'locava-se em urna plata-forma suspensa na
abertura do tubo, quasicemo as poltronas pre-
sas aos baloucos, que teem a forma de grandes
roiias, e que se veem trabalhar as festas popu-
la- s de Paris. Mas Herschell so raras vezes
osava Peste telescopio immenso. Em todo o anco
ba s 100 horas, durante as quaes, no ceo nebu-
loso de Inglaterra, o ar est asss lmpido, para
instrumento produzir resuUado.
Sa nossa epocha, lord Rosse. dinglaterra,
ruio outro telescopio mais forte e mais des-
junal do que o d"Herschell. O espelho do
opio de lord Rosse, pesa 3809 kilogr., e o
j660. Este apparelbo acna-se installado no
me de Passontow, na Irlanda e amplifica at
veres o dimetro do astro que nelfe se ob-
le o principio deste scalo at hoje tioba-
ondonado, nos observatorios, o uso dos te-
apios, como instrumentos astronmicos: e
Kavam-se smente como taes, instrumentos
iccao, isto os oculos astronmicos que
pvenios ; porm os melhoramentos intro-
[ por Len Foucault na construccSo dos
_ rrcflevtores. lizeram com que se tornas-
f osar o telescopio de reflexao.
f espelhi- metallico que Gregorj e Herschell
ire^aram para formar o reflector dos sena te-
lescopios fui subtituida por Foucault por um es-
pe'.no cobero com urna capa raetallica de prata.
Para construir este reflector emprega-se um
^^E formando urna especie de baca concava e
ando este *io com esmeril, d ge-lhc a col-
ana para que posea reflectir todos
luminosos que penetrem pelo eixo do
ado a superficie estiyer bera polida.
um processo chimico que consiste
st de nitrato de prata e um azeite
0-se em seguida o vidro com
que a superficie
lugar de espbe-
ivelmente a
tonced> o capital de 75|5:OOO$000 companhia
que o BarSo de Itapissuma, o Com-
mendador Joao Francisco do Amaral e
o capitao NapoleSo Cesar Duarte orga-
nisarem para o estabelecimento de um
engenho central no municipio de Igu&-
rass, provincia de Pernambuco.
Attendendo ao que me requereram o
Barao de Itapissuma, o commendador
Joao Francisco do Amaral e o capitao Na-
poleSo Cesar Duarte, hei por bem con-
ceder garantia de juros de 6 i ao anno
sobre o capital de 750:0000000, effectiva-
mente empregados pela companhia que
organisarem para o estabelecimento de
um engenho central, destinado ao fabrico
de assuear e alcool de canna, no munici-
Eio de lguarass, provincia de Pernam-
uco, mediante as clausulas do regula-
mento approvado pelo decreto n. 10,100,
de 1 de Dezembro ultimo, e as que com
este-baixam, assignadas gelo bacharel Ro-
drigo Augusto da Silva, do meu conselho,
senador do imperio, ministro e secretario
de Estado dos negocios estrangeiros e in-
terino dos da Agricultura, Commercio e
Obras Publicas, que assim o tenha enten-
dido e faja executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 9 de
Marco de 1889, 68 da Independencia e
do Imperio.
Com a rubrica de Sua Mageatade o Im-
rador.
Rodrigo Augusto da Silva.
CLAl'SLLAS A QUE SE OEFEEK O DECBETO
K. 1,0204 DE8TA DATA
I
O engenho cen ral de lguarass ter
capacidade para tradalhar em 24 horas
300 toneladas de canna, durante a safra,
calculada em 100 dias,
II
Os concessionarios, ou a companhia que
organisarem, deverao assignar o respecti-
vo contracto na secretaria de Estado dos
negocios da agricultura, commercio c obras
publicas dentro do prazo de trez mezes,
contados desta data, c do mesmo con-
tracto farao parte integrante todas as dis-
posioSes do regulamento que baixou com
o decreto _n. 10,1'0 de 1 de Dezembro
ultimo, tanto na parte que confere dirti-
tos e favores, cerno na que impoe onus e
obrigacoes.
Fica, porem, dependente da approvaci.o
do poder legislativo a effectividade da
isencao de direitos de importacio, cones-
dida pelo n. 4 do art. ti" daquelle regula-
mento, sobre de machinas, instrumenten,
trilhos e mais objectos destinados ao ser*
vico da fabrica.
r'alacio do Rio de Janeiro, em 9 de
Margo de 1889.Rodrigo A. da Silva.
Por decreto n. 10.210 de 28 de Mar-
co foi creado um oommando superior na
comarca do Limoeiro, da provincia de
Pernambuco, com dous batalhdes de in-
fantaria, do servico activo, de seis "Compa-
nhias cada nm e de urna secglo de bata-
lhao de reserva.
Este commando foi desligado das co-
marcas de Taquaretinga e Bom Jardim.
P^^MM de^lG do mesmo mez,
foi tHMMjpM^PAra o servico da reserva
o cOron ommandante superior da guar-
rejo d Ma-
Pernambu-
d Santos,
Vcpmmando
lio de

niaUterlodo Imperio
Por decreto de 23 de Margo foi exone-
rado, a sea pedido, do cargo de presiden-
te da provincia da Bahia o conselheiro
Manoel do Nascimento Machado Portellf..
Foram agraciados : com a commen-
da da Orden de Nosso Seohor Jess
Christo o monsenhor Prosper Mari a Bel-
lre, com o officialato JulesDeffs, prefei-
to dos Baixos Perineos, o engenheiro Er-
nesto Diniz Street, Manpel Rodrigues
Guedes, e com o grao de cavalleiro da
mesma ordem Jlo Oliveira Guimaraes.
Concederam se as honras do co-
nego ao padre Bernardino Lustosa, vi-
gario encommendado da freguezia da Pie-
dade da Palma, na provincia do Cear, e
ao padre Liberato Dionizio da Costa.
Mlnlsttfrl* da astif
Foi exonerado a pedido, o bacharel Af-
fonso Viriato de Medeiros do cargo d(
juiz municipal e de orphos dos termos
de Quebrangulo e Palmeira dos Indios,
na provincia das Alagoas.
Foi removido, a pedido, e bacharel
Jos Herculano Bezerra Lima, do termo
de Patos para o de Mamanguape, ambos
na Parahyba.
I Foi reconduzido no lugar de 5o jui2,
substituto da comarca da capital de Per-
nambuco o bacharel Lindolpho Hisbellc
Correia de Araujo.
Foram nomeado: para os termos de
Palmeira dos Indios e Quebrangulo, na
provincia das Alagoas, o bacharel Bernar-
dino de Senna Ribeiro ; para b das Ala-
goas, na mesma provincia, o bacharel Al-
fredo Alve de Carvalho ; para o de S.
Jos, em Santa Catharina, o bacharel Fe-
lisberto Elysio Beierca Montenegro ; para
o de Bomiesus do*Ro de Contas, na Ba-
hia, o bacharel Jos Ignacio do Espirito
Santo ; para o de Patos, na Parahyba, o
hachare. Ignacio Guedes da Silva Sobral;
para o de S. Joao, na mesma provincia, o
bacharel Joao Americo de Carvalho, e
para o do Pilar, no mesma provincia, o
bacharel Pedro da Cunha Pedresa.
Assumpcao Paes de Mendonca para o ter-
1 mo da capital da provincia das Afegoas.
da nacional da co:
dre de Deus, na provini
co, Francisco Cordei
fcando aggregado ao
superior.
Foi reformado no mesmo posto o
coronel commaudante superior da referida
comarca. Candido Xavier Pereira de
Britto.
Foram nomeados :
O major Thoinaz de Arauj e A.'bu-
querque para o posto de cOTonel com-
mandante superior da comarca de Cim-
bres, em Pernambuco;
Manoel Coelho de Albuquerque N par;
o de tenente-coronel commandante do 53
batalhao de infantaria, da mesma co-
marca :
Joaquim Francisco Torres Gallindo
para o posto de major commandante do
4 esquadrSo de da Comarca de Cimbres,
em Pernambuco, o capitao Frederico Ro-
drigues da Costa, para o de tenente-coro-
nel commandante do 5 batalhao da capi-
tal da Bahia; o capitao Serafim Francis-
co de Castilho para o de tenente-coronel
commandante do 14' batalhao de infanta-
ra da comarca do Rio das Almas 'em
Goyaz; o capitao Jacintho Honorato Pi-
nheiro para o de tenente-coronel cora
mandante do 14 batalhao de infantaria da
comarca da Posse, na mesma provincia.
Foi expedido o seguinte aviso
presidencia do Para, em 22 de Margo i
Illm. e Exm. Sr.Com o officio n.
3,552 A de 27 de Novembro ultimo remet-
teu V. Exc. o requerimento em que o ba-
charel Francisco Barbosa Cordeiro pede
providencias sobre a incompatibilidade
que, no seu entender, existe entre o juiz
municipal e de orphSos do termo de Ca-
nind, Caetano Estellita Cavalcante Pes-
^HBev-.V' de que w
a V.l^o'irige Silva.
R^
da provltocia
E >" lvir*#R ^88S
soa e_o 2 tabellia^Ciemente Finias^ Jw.J^urcJ0^
* Em r es posta glaro a V. .
sendo em .'5o grao por afnnidadtf paren-
tesco existente entre aquelles ionccibna-
rios, nnhum impedimento ha em servi-
rem cenjunctamente, porquanto, segpndo
j foi decidido em aviso n- 167 de 5 de
Maio de 1877, a Ord. Liv. Io Tit. 79- %
45 apenas veda que sirvam juizes com pa-
rentesco dentro do Io e 2' graos.
Deus guarde a V. Exc.Francisco de
A. Rota e Silva.Sr. presidente da pro-
vincia do Cear.
Nao ferain agraciados os reos :
Bertholdo Rodrigues Maciel, condemna-
do a pena de 12 annos de prisSo e de do-
tar a offendida, em conformidade das de-
cisSes do jury da apital ds provincia do
Cear, por crime de estupro.
JoSo Lopes da Silva, condemnado. pe-
na de 14 annos de prisao simples em con-
formidade das decises do jury do termo
de Goyanna, na provincia de Pernambu-
co, por critne de homicidio.
viiniKterlo da nerra
Foi nomeado commandante das armas
da provincia de Pernambuco, o brigadeiro
Antonio Nicolao Falcao da Frota.
Foi nomeado capellao-tenente do corpo
ecclesiastico do exercito o padre Joao Dan-
tas Pereira Lima.
Foi exonerado o tenente-coronel do cor-
po de engenheiros Innocencio GalvSo de
Queiroz do lugar de commandante das ar-
mas da provincia do Amazonas.
"Foram nomeados pharmaceuticos-alferes
do corpo de saude do exereito os pharma-
ceuticos civis Benevenuto Augusto Muniz
Barreto e Affonso Victor de Aguiar Bar-
bosa.
Foi promovido a 2o tenente de artilha-
ria a ai'eres.alumno Antonio Francisco
Corneiro Monteiro.
Concedeu se reforma, com o sold po
inteiro nos termos do 3o do plano que
baixou com o decreto de 11 de Dezem-
bro de 1815, ao 1" sargento do 22" bata-
lhao de infantaria Manoel Antonio Lopes,
ao sargento mandador do de engenheiros
Antonio Faustino de Figueiredo, e ao ca-
bo de esquadra da extincta compaehia de
cavallaria da provincia de Goyaz Manoel
Vicente, visto contarem mais de 25 annos
de servico e acharem-se incapaz^s de ne
le continuar.
Exa. pie/fio deMi'
fres mezes
que tiver dirl
Ministerio da Agricultura
Ao engenheiro-chefe do pnJlonga-
mento da estrada de ferro do Recife
Palmares expedio o ministerio da agricul-
tura, a 14 de Margo, o aviso seguinte :
Em resposta ao seu officio de 18 de
Fevereiro ultimo, autoriso-o a mandar pro-
ceder revislo dos ostudos do trecho final
da estrada da ferro do Recife Caruar,
como propoz no mencionado officio.
E porque Vm. requisita um engenhei-
ro para dirigir os respectivos trabalhos,
nesta data removido para a sobredita
estrada o chefe de secgSo da estrada de
ferro D. Pedro II, Gabriel Osorio de Al-
meida.
Por ultimo declaro a Vm. que deve
ser publicado at 30 de Abril prximo
futuro, o edital de concurrencia para as
obras do supramencionado trecho, estipu-
lando-se na clausula 3" que os respectivos
aneci
ii< :ito (H njflha
:naodaniteal wvHHaMIHMpitnl.
edeteremeido despac raa^povincia
doCeara cerca'de oito mil sacras : e consideran-
do qoe emelhante especulagao mercantil desfal-
ca completamente o mercado desse genero de
prmelra njMssidade, queja se vende"a retalho
por preco JBtro vezes superio ao normal ;
Cousj^Bodo que este melindroso estado de
cousas ajpTar-se-lia consideravelmente, si fr
expa-tadir- farinha despachada e a que se acha
em deposito para este fim;
Considerando que a populacio em geral e
especialmente as classes menos favorecidas da
fortuna silo preiudicadas em proveito exclusivo
dos qoe se dedicam a esse ramo de negocio,
demasiado lucrativo as circumstancias actuaes ;
Considerando que desde o principio do eor-
rente mez ten sido exportadas mais de dezeseis.
mil caceas de farinha, alterndose assim as
coadices ordinarias da offerta e da procura
nesta praca relativamente a este geuero ;
Considerando, finalmente, que as questoes
relativas alimentacao do povo interessam a
orden publica, incumbiodo por isso adminis-
trara empregar as medidas ao seu alcance para
prevenir a escassez artificial dos gneros de pri-
meira necessidade;
Resolve determinar ao inspector da Alfande-
5a que nao consinta no embarque da farinha
espachada e nao d andamento a novos despa
chos sem ulterior deliberacSo.
P^\peca-se portara Cmara Municipal e
ofhde-se ao Or, chefe de polica afim de provj-
denciarem, por intermedio de seus agentes, para
qoe a farinha trazida do interior seja levada ao
mercado publico para a vendagem a retalho.
Ofhciou se ao inspector da Alfandega, ao Dr.
che fe de polica e a Cmara Municipal ueste sen-
tido.
0 presidente da provincia tendo em vista o
oflicio do director interino do Arsenal de Guerra
de 19 do crrante, seb n. 402 resolve nomear o
alferes refermado do exercito Raymundo de Al-
meida Sampaio para exercer interinamente o
rargo de ajunante do dito Arsenal.Fizeram-se
as ueessarias communicacOes.
0 preideute da provincia, ai- couforniidade
cu; a proposta do administrador dos correios
emolliciode hontem sob n. 238, resolve nos ter-
mos da le n. iin de 20 de Oatubro de 1877,
exonerar Joaquim Manoel de Medeiros do cargo
de agente do correio de Bello Jardim, e nomear
Mara Narcisa Galvao para exercer o dito cargo.
Communicou-se ao administrador dos cor-
reos.
0 presidente da provincia, attendendo ao
.al e de orphos do
eta capital do Liipoeire, por. costa
tocia, os reos Ignacio Paes de Son"
Awrico Vespueio de Azev^do, reqn
,'nr de ir^itddi iftrwrrn "inur'lin
de responderei
da falsa: e
a qual ter
ee ordem ao
para mandar" apresen1
ziros^rejerirtos
ca daqupil$
l por rrr
escota que
.ida e nolta.
le^lo corpo
Hraftin
-1***4*1 *+\
e acontar de da 24 de Feve-
reiro fndo para tratar de sua saud?.
Officios : i"
Ao presidente da provincia das Alagoas.
Solicito de V. Exc se digne de expedir suas
ordeus no sentido de serem pagas ao Thesouro
desta provincia os premios que possam ter obti-
do os 3 inclusos vigsimos da 9> serie da 26>
lotera dessa provincia a qne se refere a relaco.
junta por copia, e que foram apprehendidos no
dia 23 de Fevereiro findo. por empregados da
Recebedoria Provincial, na forma do regulamen-
to de 4 de Julho de 1887. Communicou-se ao
inspector do Thesouro Provincial.
Ao presidente da provincia do Para. Soli-
cito de V. Exc. a expedico de ordens afim de
que sejam pagos ao Thesouro desta provincia os
premios que possam ter obtido os 112 inclusos
vigsimos da 2" parte da 24" lotera dessa pro-
vincia, de que trata a relaco junta por copia,
e que foram apprehendidos em poder de diver-
sos vendedores no dia 16 de Janeiro findo por
empregidos do mesmo Thesouro, na forma do
regulamento de 4 de Julho de 1887 Communi-
cou-se ao inspector do Thesouro Provincial.
Ao commandante das armas interino. De-
terminando o Exm- Sr. ministro da guerra em
telegramma de hontem datado que continu a
servir aa guarnic&o desta provincia at segunda
or 'em o tenente de infantaria Bonefucio Antonio
de Borba ; assim o declaro a V. S. para seu co-
nheci meato e devida execuso.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Communico a V. S para os fins convenientes,
3ue o cidad'lo Manoel Correia da Graca, em 15
e Fevereiro findo, assumio o exercicio dqjcar-
go de promotor publico interino da comarca de
f acarat para o qual foi nomeado naque lia data
pelo respectivo juiz de direito.
Ao raemo. Declaro a V. 8., paraos devi-
dos fins. que em officio de 18 do correte sob n.
399, partcipou me o ajudante do Arsenal de
Guerra Trajano Alipio de Carvalho Mendonca,
haver na mesma data assumido interinamente o
cargo de director deste estabelecimento, por ha-
ver assumido tambem interinamente o comman-
do das armas o tenente coronel Antonio Floren-
cio Pereira io Lago, passando a exercer o cargo
de ajudante do mesmo estabelecimento o adjun-
to couimandante da companhia de operarios mi-
litares tenente Jos Francisco de Paula Vellez.
Ao inspector do Thesenro Provincial. In-
fern Vmc, com urgencia, si acompanhia Ferro
Carril recottjeu as contribuicoes devidas pro-
vincia at 1887 epocha em que foi prolongada a
linha de Femandes Vieira at Capunga, e si a
empresa Locomotora Pernambucana tem tambem
satisfeito essa obrigago do seu contracto.
Ao mesmo. Approvo a designaco por
Vmc. feita, do 1* escripturario desse Thesouro,
Thom Joaquim do Reg Barros, para exercer
interinamente o cargo de pagador do mesmo
Thesouro, visto ter entrado no goso de licenra o
funecionario effectivo, bacharel Manoel Gomes
Viegas.
Assim fica respondido seu officio de 19 deste
mez, n. 105.
Ao commandante do corpo de polica.
N5o .sento a exclusao do quadro effectivo do
corpo punico sufficientc para os sodados cri-
minosos Calixto Floriano de Mello, Jos Rosas
Cavalcanle e Victor de Moraes Ferreira da Silva,
mande Vmc. submettel-os a ronselho de inves-
tigaco para o que remetto-Ihe todos os docu
meatos, em original, constantes da relaco junta
e que teem de servir de base ao processo.Re-
raetteu-se copia ao Dr. chefe de polica e ao juiz
de direito da comarca do Rio Formoso.
Ao director interino do Arsenal de Gnerra.
Conforme solicita o tenente-coronel comman-
dante das armas interino em oflicio n. 589, de
hontem datado, mande' Vmc fornreerao 14" ba-
talhao de infantaria o fardamento constante do
incluso pedido.Communicou-se ao co.u.na i-
daute das armas interino e ao inspector da Tin
souraria d? Fazenda.
Ao juiz de direito da comarca de Cimbre
-Com as informacoes, juntas por opia. nref-
tadas pelo administrador dos correios em 26 de
Fevereiro e 20 do correte, respondo aus ofticios
de Vmc, 4e 4 e 8 daquelle mez.
Portaras:
O Sr. superintendente da estrada dafecro
do Recife ao Limoeiro faca transportar dael^go
_. JBKXTE 00 DR. SECRETARIO
fficios :
Ao Dr. chefe de polica.S. Exc. o Sr. Dr
presidente da provincia, manda declarar a V. S.
em resposta ao seu orflcio n. 280, de hontem
datado, que nao ha torga dispooivel para satisfa-
zer o pedido do distncto de S. Jos da Extrema.
Ao mesmo.S. Exc. oSr. Dr, presidente
da provincia manda declarar a V. S. em resposta
ao seu officio de hontem datado n 281, que ao
delegado do termo do Cabo cunipre requisitar do
destacamento visinho a forca de que precisar
para o fim de que trata o citado officio.
Ao secretario da Assembla Legislativa
Provincial.De ordem do Exm. Sr. Dr. presi
depte da provincia remetto a V. S., cm resposta
ao seu officio de 15 do crrante copia do orga-
mento organisado pela Repartigo das Obras Pu
blicas para os concertos de que carece o edificio
dessa Assembla.
Ao director interino do Arsenal de Guerra.
O Exm. Sr Dr. presidente da provincia manda
aecusar o recebimento do officio de V. S. de 18
do crrante sob n. 399, de rujo assumpto fica
rnteirado.
Ao gerente da Companhia Pernambucana.
De ordem do Exm. Sr. Dr. presidente da pro-
vincia acenso o recebimento do officio de 18 do
crrante, no qual V. S. participa que essa com-
panhia va i expedir os vapores Mandah, Jacuhy-
pe e Una, o primeiro ao amaahecer do dia 22
para os portos de Rio Formoso e Tamaodar, o
segundo s 5 horas da tarde de 23 para o Rio de
Janeiro, em viagem directa e extraordinaria e o
ultimo s 5 horas da tarde de 26 para os portos
do norte, at Cear, em viagem do contracto.
30
DE
DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA
MABCO DE 1889
Antonio Rodrigues de Souza 4 CInforme o
Sr. inspector da Thesouraria de Fazeoda.
Bailar Oliveira Clodeferido.
Companhia Recife' Drainage. Encminhe-se
devendo ser pago o respectivo porte na repartigo
do Correio.
Major de engenheiros Gregorio Thaumaturgo
de Azevedo.Remettido ao Sr. inspector da The-
souraria de Fazenda para mandar abonar.
Guilhermina Francisca de PaulaInforme o
Sr. Dr. chefe de polica ouvindo o delegado do
termo do Cabo.
apito Egidio de Figueiredo.Informe o Sr.
commandante superior da guarda, nacional a esta
capital. _,
Joo Francisco da CunhaDeferido com cilicio
esta'djrfrao Thesouro. Provincial.
lia e Silva-v C. J guante a cjncumWa
"" mfBei ir pare o 2* semestreiW^bmPnte
auno.
Secretaria da Presidencia de PernambiH
1 de Abril de 1S89
O porteiro,
F. Chacn.
co,
Commando das aratas
Quartel do commando das anuas interi-
no de Pernambuco, Io de Abril de 1889.
Ordem do dia n. 298
Fago constar a guarnigao que tendo de
seguir, na primeira opportunidado para a
provincia do i.'ear, em cuja Escola Mili-
tar, all creada, vai servir, como profes-
sor de inglez, conforme comraunicou a
Presidencia da Provincia em officio de 30
do passado com referencia ao da repart-
gao do ajudante general de 20 do mesmo
mez sob o n. 1924, o Sr. Io tenente do
3 regiment de artilharia a eavallo Jo-
nathas de Mello Barreto, nessa data exo-
nerado do cargo de secretario interino
dste commando
Pede a justiga que ao separar-me de
tao distincto auxiliar, o louve pela dedi
cagao, zelo e intelligenci com que se
houve nos poucos dus que exerceu o lu-
gar que deixa.
Outro sim, nomeio interinamente, para
exercer o referido cargo, o Sr. tenente
do 4o rehimento de cavallaria ligeira,' ad-
dido ao destacamento do 10 da mesma
arma Jos Carneiro Maciel da Silva, que
se achava a minha disposigo.
(Assignado)Antonio Florencio Pereira
do Lago.
Hontem, nfc volta de 4 hora* da
Hippodpomdft^ampo Grande.quando
va a 5.1 corras, aconteceu camr i
que montaya, o jockey de noqie lo
rindo fallecer momenlos depors.
0 subdelegado do dislri'c
coiihecimelgr*.qo tacto, mandou
cadver pera'5 capella dodslrioto,
toriado.
Particiiou-me o subflpieg&
da freguezia de S. JseTqrotior!
da tarde, fura encontradoa cateada da .
da Penha, o cadver de urna cnanga receidas
cida, de cor branca e do sexo masculne.
Aquella autoridade tomou conhecimento do
facto, fez transportar o cadver para o cemiterio
publico de Santo Amaro, afim de ser inhumado
Conimunica o Dr. delegado do 2o distrteto da
capital, que hontem. Jo .individuo de nome Ma-
noel Galdino Bernardo de Mello, ao tomar o
tram da via-ferrea do .Ca:;ang que desda da
estagao de Dous Irmos, s 8 horas e 42 minu-
tos da noite, em Apipucos, foi victima de sua
imprudencia, cahio sob as rodas do mesmo
irem, ficando com o brago esquerdo esmngado-
0 subdelegado do districto, tomando connect-
mento do facto, fez transportar'o offendido para
o hospital Pedro II afim de ser medicado e pro-
cedeu a respeito nos termos da le.
0 delegado do termo de Triumpho participou-
me que no dia 9 do mez prximo findo pelas 7
horas da ooite, no sitio Baixa Graude d'aquelle
termo, foi traigoeiramente .ferido com um tiro,
Antonio Jos Pereira de Britto.
Aquella autoridade tomando conhecimento do
facto. fez proceder competente victoria e mais
diligencias da lei.
Hontem, s 9 1|2 horas da noite. no Caes 22
de Xovembro, o individuo de nome Jos Vicente
Gondim, atirou-se ao rio. sendo salvo por pes-
soas que all estavam.
O subdelegado da freguezia de Santo Antonio
tomou conhecimento do faci, e das diligencias
procedidas a respeito chegou-se evidencia de
que Gondim est soffrendo de suas faculdades
mentaes. .
Procedeuse a respeito nos termos da le.
Communica o delegado do termo da Panellas,
que pelas 3 horas da tarde do dia 25 do mez
passado. no sitio Santa Cruz d'aquelle termo,
travando-se de razfjes os individuos*de nomes
Antonio Ludgero Bispo, Antonio Alves de Frai-
las, conhecido por Antonio Geraldo e Christinia-
no Florentino dos Santos, delias resultou sani-
rara feridos os mesmos individuos que lograran
evadir se.
Acerca do facto, nrocedeu-se nos termos da
lei.
Deus guarde a V. Exc.Illm. e Exm.
Sr. Dr. Innocencio Marques de Araujo
Ges, muito digno presidente da provin-
cia. O chefe de policia interino, Daa
Cavalcante do Reg Albuquerqiu>.
Repartidlo da Palela
2.* scelo.N. 321Secretaria de Po-
licia de Pernambuco, l.de Abril de 1889.
Illm. eExm. Sr.-rParticipo V. Exc.
que foram recolhidos Casa de Detengan
os seguintes individuos:
No dia 3<. *
A* minha ordem, Vicente de Lima e ?ouza,
vindo de Nazareth como criminoso de morte no
termo de Bom Jardim e Francisco Pereira daJSil va,
por disturbios.
A" ordem do Dr. delegado do 2.' districto da
capital, Antonio Gomes de Carvalho, por uso de
armas defeza e Sabino Jos de Sant Anna, por
disturbios.
A' ordem do subdelegado do 1. districto da
freguezia de S. Jos, Antonio Jos de Oliveira,
Florencio Jos dos Santos, Augusto Jos de San-
t'Anna, Manoel Delfino de Souza e Maria Luiza
por embriaquez e disturbios.
a' ordem do do 2." districto da freguezia da
Boa-Vista, Jos Antonio de Moraes, por distar
bios.
No da 31:
A'ordem do Di. juiz substituto parcial do
commercio, Francisco Gallo, a iv.querimeuto de
Rodrigues Carvalho <* C por faltas de compri-
mentos e obrigages commerciaes.
A* ordem do Dr. delegado do 2. districto da
capital, Joaquim Manoel de Lima e Maria Murcio-
nifa Ramos, por off'iisas a moral publica, Luiz
Uoreira do Nasciment-, por uso de armas de-
feza. .. .
'A' onlem do subdelegado do l. districto da
sguetia la Ba-Vist.i, izidoro Francisco da Con
cetoao, por crime de furto.
Coiuuiuniea n subdelegado do districto de
Tijipi, que hontem era um paral do Eogenho
Sam'Annt, d'aquelle dbirieto amanheceu embr-
eado Din "'oniem ile cor nieta, de nome Vicente.
0 subdelegado, l.mi ^do;cofdiecimento do facto.
fez tr.ni-porlar o para a Capella do dis
tricto, on lesera hoje por minha ordem feita a
vistoria pelos mdicos da policia, sendo que, or-
denei tambera ao ref rtdo subdelegado que
abrisse um rigoifso inquerito.
... re-
la SiL
foja*
pra-se c registre-se.
DIARIO DE PERHAIBCO
RECIFE, 2 DE ABRIL DE 1889.
\oicias do Paslflso, HJo da
Prata e ^1 do Imperio
0 paquete ingle/ f e
su!, tniuxc segantes 1
Dalas al 18 de Margo.
A trUriu, de. Lima, apr
pas, observa que desde o
principio a guerra azia c
Recebedoria Provincial
DESPACHOS DO DtA.S DE MABOO DE
' 1889
'Saiupaio CeeliK. A-C. ^flfeaei Rdngus da
Silva, I gnacio da Silva Teixeira, Mello 4 C.
Jos Iterreira A C, Guerra Femandes C, An-
tonio da Silva Ramos, Joo Ferreira & C, Ma-
Manoel da Costa Ramos, Vieira A C, Goncalves
Ferreira ti C, Jos Joaquim da Costa Pinto A
C, Jos Nicolao Ferreira, Casco C, Res 4
A C, Jacintho Pacheco Pontes, Luiz Jos Salga-
do *. C.Joao Rodrigues da Silva, Noronha C.,
Manoel Jos Gomes, Macnado v Pereira. Manoel
Joaquim dos Santos Ferreira, Albino Mreira de
Souza, Costa Ramos & C Gaspar A gusto Soa-
res Leite, Socza Oliveira & C, Henrique Voge-
ley, Alves Santos, Joaquim Anacleto F. da
Silv, Joo Walfredo de Medeiros, Antonio
Feruandes A C, Femandes Braga C, Amaral
C. Souza Rocha & C, Papoula & Bastos,
Andr Affonso A Filho, Antonio Rodrigues
da Costa. Gomes Ferreira A C, successores,
Manoel Joaquim Antonio Guimaraes, Joao Car-
doso de Figueiredo A C, Nicanor Avelino A-
ves de Araujo, Manoel Joo Gomes de Miranda,
Joo de Araujo Cesar Sobrinho, Papoula A C,
Lopes & r Manoel Machado Botelho & C. Jos
Ferreira Pinto, Almeida Santos A C, Claudina
Francelina de Mello, Guilhermina Rodrigues do
Monte Lima. Costa Irmo, Souza Lopes & C,
II da Silva, Loyo v C, Monteiro Braga A C,
Pimentel Pereira A C, Collaco A C. Antonio
Martins do Rio, viuva de Francisco A. de Albu-
querque Mello, Alfredo Guimaraes A C. Jos
Antonio de Mattos, viuva Azevedo A C, Manoel
Joaquim Pereira. Adolpho Guimaraes A C,
Francisco de Oliveira Leite Guimaraes, Carneiro
Jnior A Leite, Othon de Barros Wanderley A
C, Francisco Ferreira Vital, Silva Braz'A C,
Brando C, Oliveira A C, Jos- Lau Alves
Vilella. Beiro A Almeida, Jos Lopes Ferreira
Maia, Jos Antonio da Motta Guimaraes, Fran-
cisco Jos dos Passos Guimaraes, Pereira de
Azevedo Irmos, Eugenio Cardoso A C, Soares
A C, Franklin de Vasconcellos Lima ft C, Jos
Augusto de Fojos Correia Cesar, Luiz Francisco
Gonzaga. Pontual Rosendo A C, Fructuoso
Goncalves Ferreira, Manoel Gomes da Cunha A
C, os mesmos, Guimaraes Sobrinho, Jos da
Silva Pereira Lisboa, Julio A Irmos, Francisco
Xavier dos Santos &C, Lourenco Gomes Pro
copio, Thomaz Times, Arcelins Lima A C, F-
lix Venancio de Cantalice, Antonio Jos da
va. Lu Goncalves da Silva A Pinto. infq
al.* seceo. v
Gomes & Silva, Jos Ferreira da Silva A C,
Joo Baptista de Moraes, Silva Ancuues A C,
Joaquim Ferreira de Barros, Margarida Ursulina
da Silva, Rocha Pereira A C, os mesmo, Oli-
veira A C, Costa Pereira C, Manoel Silva *T
C. A. M. Veras A C. -Observe o regulamento de
7 de Outubro de i73, juntando 110 prazo do
mesmo regulamento a matricula do caixeiro a
que allude.
Agostinho A Irmo. a' 1.seceo.
Joaquim Costa A C, Mendonga C. A' 1.
Recato para os devidos fins.
- i de Abril -
Henrique de S Leito CA' 1.' seccio.
Baptista & CA' 1.* secgo para os devidos
fins.' f
Instrueeo Publica
.DESPACHOS DO DIA 1 DE ABRIL DE 1889
Ephrem Muniz Teixeira Guimaraes. Knca-
minhe-se.
Jos Paulino di Silva Filho.Cumpra-se'e re-
gisln-se. ,
Auioui Francisco de Assis Pereir. Cum-
/

l


ai oda raizo
necaeeeiio
vident
:U UOS
uto do
que o pa
as no solo
paca peeaci odiadai
ianapjaaa4ieia-.il flEME
de
e- I
rv*>

Agua escreveu o Jornal do Ctitri-
lunora-se ainda^ues es consequen
ras d>T'.e sinistro.
-ociaco da imprente eleae para prcsi-1
dente u Sr. Goroti"-
0 inspc :teflnnnnnP declarou ser 'excedente

S3SP.
fiara* *iassg
m
IgMne qmteMitKu
aan-endo-nasMnV polar
antes, e
Id* ia attitude na ser
futuratut la de seaa^uw aaopeia e estranhaaj
nacao?--
e cinco diaapque forn.
legislatura, perderau-se esteril-
_ndo di a citada folha, sera se ter
os importantes problemas das dividas
externa.
|tmctu AspillaaoDonoughraore foi o
E]^ discordia. Xs duas fracge* maque
H^a cmara dos diputados, urna favora-
Meutra "adversa^aa contracta, nao poileram
||uui aocordo patritico, toraondo-se im-
" Moda (MscuiBao. *
Je aullado, cooclue a Patria, que se tem
iado o rgimen paHameotar;que o
tica 8m>apur;:da o difficil posigao; que
lores' de ttulos das nossas'diTidafi pre
iaeravelraente. e que as justas
o, imaginndose um son-
sa, completamente,
o contracto, nem seadeptou
nff-hum outro -meto para salvar o Pera.
O Per aspira sua regeneracao e a ter a
Tifia honrad*, a tranquilla das naees que. gra-
jag aotrabalho t ao patriotismo le1 seus limos,
tta conseguido- grandes progressos: ao mesrao
lempo iue o- respetta e as considerocOe* do
uaundafH
- Ho-quer, nem deve retroceder; ha od-
ataculoapar realizar este proposito, devein ser
removidos- a todo o transe, sob o amparo da lei.
Na Boina esteva sendo muito commeetada a
-asem- rio ministro da fazeada ao Chile, com in-
UiKCi reservadas e secreta?. Dizia.se que
ia tratar.de ara emprestimo e da resoluefto de
ilo internacionaes.
O presidente Antete Arce ternrinou a reorga-
aisacao- do exercito, realizando a mudanea de
alguna chefes.
Esiabelecuram servicos postaes directos para
Cochabamha e Sucre.
A repblica eslava tranquilla, mas os aegocios
a de eaa* i
rae
seus
qual*
Bajaos
s reorbe

eMatro.
com*ko&m geaer
"
jBasi'tnteirameutH parausados.
k.fT A imprensa atacavaogovernoi


-i
porque a Al-
"fcndega produzio smente 5,000 posos, quaodo
\. rendunento de Deeembro foi 66.000. Attri
buiara a dirainuicao ao facto de se ter adoptado
, a tarifa chilena de cereaes.
Na corte foram publicaos estes telegrain-
aa:
Valparaso, 23 do Margo.
batxou-o prego do cobre na Europa.
Foram suspensos o trabalhos das minas.
O emprezario Valle atravessou em carrua-
gem a ao'dilheira dos Andes.
Valparaizo, 26 de Marco
O presidente--da repblica regresso de sua
visita *-p:x>vincias.
O governo cstabetece am se/vico de diligen-
cia* atra vez do Andes, para a repblica Argn-
p.
Rio a Prut
0ata8 de Bueno-Ayrcs at .19 e de Montevi-
deo at 20 de Marco.
Segundo a revistar geral do diario portenho La
Ifaaon, gestado das (mangas publicas argentinas
continua va a ser satisfactorio no sentido de que as
leudas podem perfeitamente cobrir as despezas
erdioarias e equilibrar-se assim o orcameoto da
O ex-ministro da fazenda e actualmente do
interior, Dr. Pacheco, na informacao que publi-
eco, assoverou que a divida fluctuante fieoucon-
si.icravelmonte reduzida. La Nacin, registran-
do esta declaraco, accrescenta: Se o actual
ministro da fazenda observar e applicar um re-
gimen doistrietaei envara economa, poder* ter
saldos-^com qne amonisar esa divida e regula-
riear as condigoes tinauceiras do Estado, con-
eorre^doJJictimiomentaaara o augmoato da ri-
queza i: do bem estar getal. ___
As condnjOes econmicas do paiz ignalrqflBe
e mantni' sempre favoraveis, sem haveflH-
biinT indicio de decadencia as industrias, na
colouisa,*, na immigraco e nos negocios.
Uoia publlcay-uo ollicial diz que a divida pu-
llic oxterna corrente anno, importava. em 88,786, 908-pesos,
omi iHCional, ouro cunhado, e a interna em
S.tti.8B pasos, 78 centavos, moeda nacional,
com furso legal.
A nacao tambera emlttio a quantia de......
J3l,97!.373'p>30s, 87 centavos, moeda nacional
em fondos pblicos, para garantir a emtssao dos
teneos nacionaes garantidos.
Em Faieteiro chegaram 23,593 immigrantes
. entrara 75 vapores.
Sn dra' l.t inaugurou se em'Buenos-Ayres, o
uVi>de-productos argentinos.
A repartlcao nacional-de hypiene priilciplou a
dtacutir a&modtfrcactiee projectadas na conven-
co sanitaria.
Na noite doiii houve urna grande cutastro-
pfceiialiuba-frrea de Buenos-Ayres ao Bosa-
ri. O caso sim referido em ama commu.
mcatfot
epois das 11 liora recebea-se na estacao
central aviso de que o trera nocturno para o Ro-
aariOv aiiido A H horas e 40 minutos,.tinha se
MBG'Hditdo entro as e3tac0es San Martin e Ban-
calaii e pediaso urgentemente auxilio*
Na estace-ooiiinil ne havia nada absoluta-
ment-preparado para improvisar una expedi-
co eoai a celeridad^ requerida, Sem ambargo
ehefe da^-encwiiinondas, auxiliado pelo tele-
Sit Mfseguiram preparar um trem com
i machina do norte e salur as 12 e 10 com
s mdicos.
Em Bergrano se Ibes incorporou o sub-di-
cter dodrjfegn d'aqueda estac4o, chegan'loow
lega ilu cataetroph cerca de urna hora-da ma-
irugaaV. i A'- vista da falta de elementos, ua ex-
pedici"n-.irnjs' resolveTarB voltar com n irem
capito!, erazondo os feridos-e avisando a iwoia
ti dirt'r^a* dnassistentia publica alim de pre-
araramBolaneian paia tranportal-iis ao nos
A's 3 i f cheou e trem estacao central-
O quadr; era indissriptivel. / maior parte dos
ftnmttft*numero de 53. estao desfiguiados.
Qk lodos sao tmmigrantes recem-chegados e
ZK iam para as colomas de Santa P. Muitos
elle nao sobreviverto as hornvels queima-
^Hr*Wastropoe, segundo dizem, foi occasie-
adaipeto descarilharaento de dous carros de
Sr^elasse^ repletos de immigrantes. Um dos
kuupeSea de kerosene, com a sacudidura embor-
con-e e iaoendiou o trem. Os paanagotros, ou
jnasi todos, dormiam, e as portas de sahida es-
aram fechadas pela parte externa. Muitos ati
nram-se- pelas janellas e assim conseguiram
-nlvar-se, embora mals ou menos contuaddos.
eram-se scenas horriveis.
. Os don* carros destrilhados seguiram um
ande trecho iropellidos pela grande velocidade
io trefh que entrva em urna baixada.
Os passagelros de i* classe nada soffreram.
Alguns nSo quizeram continuar^ a viagem e re-
gressaram, auxiliando os fendos. Calcula-se
oe ha vinte morios queimados.
Encontrou-se um grupo de cinco cadveres
abracados entre si Encontrou-se tambem urna
ulhercom dous filhinhos nos bracos, todos
ortos ; .. _._.* ^
Omesmotrem da catastrophe havia clos-
Mhado as duas noites anteriores quasi no
liamirB Tetteron a sua renuncia do
iniiHii de senador pelo departamento de Ro-
cha ua Repblica Oriental, a despeito Jas caras
ram os leitores d'aqnelle departa-
iBr^^^^^^^Kqu# a retirasse. 0 presiden-
u no mesmo sentid ao
.do dia 18 foi tomada
Facao da renuncia, que
o respectivo supplente
^rte eHes telegram-
n inexequi-
zenda assi-
republica
ordinal ^A^junta symttcal'di Bolsa offfclot' ao m:
da fazenda. declarando-lhe que nSo poda
por em execufio os decretos que prohibe
operacoes sobre o ouro na Bolsa, porque al
vigentes autonsavam estas operacOes.
O ministro respondeu ordenando _bjuitem ao
Hoje, as 8 horas da manba, a polica e o corpo
de bombeirds guardavam* edincio.
Os animo estao so'erextado'; sem queioda-
via se tenham dado distui-bias.
A junta syudioal var requerer' instauraglo
de processo coutra ogoven perante o juii fe-
derar.
21 de Marco (a neite).
A Bolsa continua fecndfc A opiniao esta di-
vidida :' cunto t vi uto tnembros manifestaram-
acua lavor do ministro da fazenda e contra a
jttDti svnriiral
Foram feitas alguma* operages particulares
a 165 /.
Montevideo, 22 de Marco.
O ministerio enviar urna mensagem em res-
posta interpellacSo eren da eleicao do Sr.
Garve: Este nio tem cotnpai-ecido ao seiindo.
Bueno-Ayres, 23 de Marco.
A Bolsa continua fechada.
Os banqneiros em urna reuniao resolveram
aconsolhar a conciliagao e pediram a convocacao
dos sooios da Bolsa:
A Tribunal Nacional censura o ministro da "fa-
zenda pela resolucao que tomou.
Censta que a junta -yndical obedecer provi-
soriamente ao govrrno, ao qual tratara epois
de processar.
Ajunta do commercio pedio a abertura dt
Bolsa para os- negociantes.
MbateCTAw, 23 de Marco.
O Sr. Moratorio foi- nomeado cnsul de- a-
ples.
Buenos-Agres, 2i de Marco.
Junta Syndicai rssolvcu obedecer ao decre-
to do ministerio da fazenda, reservando-sejo di-
reitode processalo.
A bolsa reabrir-se ha na terca-feira prxima.
Vai construir-se um edificio para a repartteo
dos correio.
Parti para a-Earopa o Dr. Monte-Oca, lente
da umversidade. Os seus alumnos < lizeram-lbe
urna manifestaco.'
Montevideo; de Haryo
Os- corretores" pediram i Junta do Commu ci
para autonsar a cotacio dopapet argentino.
A Companhia de Crdito Nacional fechou a
compra dos campos da Companhia Pastoril Bra-
sileira.
O governo negou cmara dos deputados o
direito de investigar o exoesso das despezas
erenluaes.
Urna embarcaco cujo nome se ignora, eaca-
lhou perto de Maldonado, Nao se sabe anda
quaes as consequencias desse simstro
Buenos-Agres, 25 de Marco
O presidente da repblica assistio fosta fran-
ceza. A respectiva commissao offereceu um
lunch.
A actriz Adelina Patti agui esperada hoje.
O Sr. Salusliano Zavallia foi eleito senador por,
esta capital, sendo-lhe feita urna estrondosa ma
nitestaco popular.
Pelo departamento de Flores foi eleito o Sr.
Emiliano Frias.
Montevideo, 23 de Margo
Contina cncalhtda, perto de Zarate, a embar-
cacflb ingleza Meeldepad. ___
t;hogpu o paquete Portugal, trazendocwiscu
Ixifkl i actriz Adelina Patti, que nao-deaembar
eoo. \tL i***
Os'reftdsmortaes do presidente Pardo foram
trasladados pira bordo o% transporte Patagonia.
A imprensa censura a mensagem do governo.
Buenos-Ayres. 26 de Marco
Celebrar-se-ho aqui solemnes exequias por
alma do ex-ministro cm Lisboa, Dr. Pardo.
Chegou aqui hontem a aclriz Adelina Patti.
Pela linguagem das folhas officiaes julga-sc
qne o governr nao se sujetare ao-pnv-esso in-
tentado pela junto synduiar.
Blo wraudo lo MU
Picaneo da
as i
de Fevereiro ultimo,
do norte e do

i iiete Laguna no uiez
porto
moviijUL
Czrgu/kmiJmes-M
Ma \a$WimfT<'W*Li**
leenn uacapi
el maniicrtataj
caive2ad*amvdisMixo
22U
rewde'MA*)H
r ----------'-. -------------_J-----------
iro Long. il',2',20 i (rneroso aUrradem-fci a
:a qoe^pi (ilhas Jomna. Tar
cilla. Emilia e gueda estavam todas queimadas
falli'ceudo no dia seguinte,-s H horas do dia,
Joanna e Xarcilla.
gueda e Emilia acliam se em perigo de
vida.
infeliz Jos Alves Pereira, que ha peuco
perder sua esposa, nao poude livrar as desven-
turadas filhas, e sadas
O t. comamiidaifisTar8H*!ac.cto, conipa-
wlrSado o abastecifnento adagua pro-
Mntei segando os planos do Sr. Dr. Paulo de
FrotrthV, ooHstincto .engonlieiro desempenhou-
10 preso marcado, da responsathlidade que
asstrnira pelo contracto assignado na secretaria
da agricultura para, no prazo de siis diasva
rpuKP'Onijcii a esta capiMfc
HBtHt, em trem especial, >wt*nira m ptm Tingu, ondtwbj,'fMji si*oB t,he, para l segare cswos soonorros eeessarios,
da tBarttWt)
ajudante'rs.' Lara, J.Rada
sr. Dr. Belfort MMwi.-pMiar jav. 4end6, porem/>Jt) iaaW.
publicas, acornaaMNalo de> siw Faltecerdm-: em villa
adiIiaaPeraa6ilat Victoria o teneanacownel
Mello, ollni de reeeberJailga
DepoiaKle pequeo dMacansvoiSr
.:rm?!rucc da llntia teHpKMnPBfnmenau.
Paran
Foi publicado na'cortaeste telegramma:
Curttyha, SOdeMfcrco.
O presidente da provincia, reconhecendoquau-
incompleta a estatistica da provincia, no-
ini pin.Hil^il !
Datas al 16de Marea:
O presidente da provincia do RioGraode se-
guir para Taquary, attpibuindo-se essa viagen
a assuiuptos relativos eonslruccao da estrada
de ferro.
Cotistava que o syrialcato innlezolTerecera
pelo ferro carril de Porto-Alegre 430)000* eque
tora aceita a ollera.
A companhia do gaz resol.ou vender ao
mesmo syndicato todos os direitos e materiaes
que possue, mediante a quantia de 1-,780:000*
lquidos.-
O capital activo da companhia de 1,300:000*.
A FofAa da Tarde de Porto-Alegre eubli-
cou oseguinte:
Varila e typhoe tambem escarlatina e an-
gina, sao as enfermidades que iliznain os po-
bres habitantes da peior condicao social em Coa-
de d'Eu, D. -Isabel e em Alfredo Chaves,
Durante o mez de Fevereiro suecumbiram
naquellas ex-colonia.-fna primeira, tirina ;
tantas pessoas na segunda, mais de quarenta e
nu terceira, cerca de trinta I
. A mortandade exerce-se principalmente en-
tro n crianjas. tendo se dado, a 26 do mez pas-
sado, o facto de morrercr na estrada enancas
i|ue. en companDi-ide4|gumas familias deim-
ungraiites, seguan de D. Isabel para Alfredo
Chaves.
Dessas localidades queixam se de falta de
nvursos.
Na tarde de 12. quando se diriga para a
liba dos Marinheiros a bordo de um escaler, o
Sr. Antonio Moreira Cesar, aiim de estar no do-
mingo com sua familia que alli se aclia passan
do o verSo, fot .lorpreheadhl' por um vetento
tul'ao que cabio inopinadamente.'
0 escaler que ia no canal, virn cahindn o Sr.
Cesar e es dous remadores a agua.
0 Sr. Cesar agarrn se ao mostr, ecom agua
at o pescoco. alli se conserven at qne foi soc-
corrido por alguns valentes poveiros.
Se o soccarro se demorasse mais algum tem-
po, teria infallivelmente perecido aquelle cava-
llieiro.
Infelizmente os dous marinheiros foram* victi-
mas do lamentavel desastre.
Um delles, que precurava salvar o companuei-
ro, desappareceu com e*te.
No Quaraby foi assassindo com 13 punha-
ladas, na noite de 12 do passado, o portuguez
Felippe Lniz da Fonseca, ex-negociante em San-
ta Auna do Livramento, onde gosava de muito
conceito.
O assassindo era casado e cunhado dos Srs.
Joaquim francisco de Braz e David d'Avila, re-
sidentes em Uruguayana.
Consta qne as autoridades d'aquella villa tm
tomado todas as providencias para a captura do
individuo a quem se attribue esse crime e que
se evadi logo aps a perpetraeao.
Esse individuo Rodolpno Baptista, primo po-
litico da victima.
Foram publicados na corte estes lelegram-
mas:
Porto-Alegre, 26 de Margo.
Chegou hontem o Sr. deputado Andrade Fi-
gueira.
O inspector da tuesouraria, Caslilno Main, que
foi aposentado, passou hoje a dlreccao ao con-
tador.
A Assembla Provincial discute em 2* discos-
sao o projecto do. Banco de Crdito Real do Vis-
conde de Figueiredo, com garanta de 6 0/0 so-
bre letras hypotbecarias.
Estado sanitario, muito bom.
Bio-Grande, 26 de Marco.
Procedeu se hoje eleico para a, vaga de um
deputado deixada pelo Sr. Miranda Ribeiro.
A vttagao da cidade a segninle : Diana 295
votos, Villa-Nova 261. Resultado conhecido:
Diana 372, Villa-Nova 4W.
Apeaar do lazareto cootmnam a entrar para a
,o, para organisar un trabalho exaclo.
ou urna commi'sao pTe8didpelo chefe
de polica para promover urna exposigao de pro-
ductos da proviheia.
Tem apparcajdo a varila em varios pontos.
Falleceu hontem um immigranie vinaja.com fe-
bre amarellai"
A ostradu do^aterior, a cargo do eogenheiro
'Weiss, acbu-se em perfeito estado.
Minan tterae
,Em 7 da -Marco escreveu o Seto it Setetnbro'de
DiainaQ^a:
O sofflBntinua aideutissimo em todo o nor-
te e sul desta provincia, e e calor oonserva-se
intenso tocando o thermometro 33-Hli.groe.
E' desanimador o ostadn a.-lual, que infun-
do serios reoeos, /pois oslamos ameacados^por
urna immineato secca, produziila \>4f}_ a ti orna I
estacao que.temossolado lodo o plaiHct
< As notiejaa que tumos rerelii iodaBUi'ivi)^
pontos, relativamente a. esse HioostanTOe ol-
ais, sao todas tristissiraas e de grandes relle-
xOes para aquellos que vem .diaete de si o es-
pectro da fome, se a Providencia nao se compa-
decer deste nossoaboncoado territorio, que sm-
pre offereceu ao viajar as caricias de um oasis.
A proposito do sol abrazador que tem des-
truido todas as sementes langada* aa-terraeas
plantaoes j floridas, que os lavradores consi-
deravam salvas,' consta-nos pessoa fidedigna,
vinda do Pe?anha, o seguinte: que curtos
lavradores supersticiosos d'aquellas paragens,
atemorisad08 pelos estragos qne tem feito o sol,
de8envolv*ndo urna secea terrivel, a ponto de aU
gns regatos seccarem^ cousa nanea .vista por
all, attribuiram que tudoisto motivado pela
esuda do Dr.. Reinaldo Porto Primo; pois que,
sendo o mesmo lillio do Cear, onde mais de
tres vexo* a secca n aquella vasta provincia lem
causftde honor a lodo o Brasil, pela miseria,
mortandade e emigrago forgada dos seus tochos,
entio os supersticiosos julgum^que-o Dr. Primo
trouxe esse Oagelto para empostar o t,o.so solo.
Tal supersiicao e a inteiraconviccao que
esses 'Sebattianiskui visionarios adoptaram para
explicar, a crise que atravessanios^ levaran a
tentar contra a existencia do Dr. Primo, alim de
acabaran com o supposto flagello que espalko
n'aqucll lugar.
Esse brbaro intento nao foi realisado, por-
ce os mesmos receiaram que, sendo assassma-
o o Dr. Reinaldo, era necessario iahumal-o lili
mesmo, e por i.-so plantado na torra desonvolvu
ra anula mais o flagello da secca I
Cremos que no Pecanha existem possoas il
lustradas e civilisadas, que com cerlea apaga
ro da mente dos supersticiosos esses novos
steppesn aquelle lugar.
Na corle turan publicados estes lelegrammas :
Ouro-Preto, 24 de Margo.
Foi hontem tinnada a eseriptura de um en-
pieslkno de 10.000:060*a esla provincia,- sendo
tomadores os banqueiros-Henry Burany 4Cyo
Banco Allianga do Porto e o London Conniv
Bank de Londres, ao preeo de 92 'i32 com 5 01o
de juros e 1 0|0 de amortisaco. tendo assignado
ootuo procurador o Sr commendador Jos da
Silva Loyo Jnior.
i i do Margo. A
Cuaoou-aqui gural couteutaeutnla oilicia de,.
caaessando titulo de imperial capel):* do 1'
friarcha S. Jo*e.
A' chegada do correio subiram ao ar centeoa-
res de fogueas. %
No expresso de h >je chegou-o Dr. Horta Bar-
bosa.
S. Exc. foi esperado ua estacao pormuilosdos
seas amigos e correligionarios.
Tausou tambem gerdl*Jsalisfacao o ter sido S.
Exc. incluido na chapa senatorial.
O Dr. Horta Barbosa considerado por todosj
liberaes e con^rvadores, como cidadobones-
lissimo.
Na capital ha grande ontliusiasiuo pela candi-
datura de S. Exc.
Ottro-Prefo,-23de Margo.
Foi boje assentada a primeira- pedra rpara a
construegao do edificio do Lvceu de Artes e Ofi-
cios da capital.
Ha o maior enihusiasmo; a cidade est, em
fesla.
A creago do>Liceu deve-seao ex-presidente
cunsellicYi> l'urtella.
25 de Margo.
Foi boje collocada pelo presidente da provin-
cia a primeira pedra para o-edilicio-do Lyceu de
Artes e Oflicios. depoisda missa solemnejna im-
perial capella de S.Jos.
Houve sesso solemne, orando os Drs. Gamil-
lo de Brillo, Diogo-Vasconcellos, Horta Barbosa,
Eduardo Machado o presidente da-provincia.
Durante a solemnidade tocou a msica dosor-
po policial.
E' grande o enthusiasmo popular. ,
A imprensa fez-se representar.
*. Panto -
Datas at 26 de Margo.
S. Exc o Sr. presidente da provincia resol1
veu. sob sua resrioncabilidade, abrir na thesoa-
raria de fazenda mais um crdito de 10.000*
pela verbaSoccorros Pblicos, no corren te
exercicio, para occorrer s despezas com indi-
gerttes atacados de febre amarella em Santos.
Communicou-s^ linsouraria de fazenda e
mandmi-se que a mesma puzesse disposico da
commifso il-spccorros- de Santos, \ or interme-
ilio|.|a aifande^a daquo.lla cidade.
A companhia ingleza encarregou-su de re-
construir, sua custa. a capella do Seocor Bom
Jess do Alto da Serr.
Rio Janeiro
Datas at 27 de Marco.
Vindcde S. Paulo chegara 26 a Petropolis
S. A. o Sr. Conde d'Eu.
Foram approvados os contractos.celebrados
com agricultores para o foruecimento de canna
aos engenhos ceotraes.tie que sao conceMiona-
jios Justino Eupaminondas de Assumpgao Neves
e Manoel do N. Vieira da Cunba Sobrinno, ao1
municipio de Pao d'Alho, e o commendador Joao
Francisco do-Amara! e o capito Napoleao Duar-
ta, no de Iguarassu, ambos da provincia dPer-
nambuco.
A' requiskao do ministerio da agricultura
autorisou o da fazenda a competente thesouraria
a por disposigao da presidencia de Pernambu-
co, a quantia de 20:000* para ser applicada como
auxilio ejecugao de obras provinciaes.
Em ordem do dia da marinha foi publica-
do 22 de Margo o seguinte :
Existindo Juma pedra no canal entre as
ilhas de Macangu Grande e Pequeo, foi pelo
capitao de fragata, commandante geral interino
das torpedeiras nclla collocada urna baste [de
ferro de 5 metros 'de altura, tendo em sua extre-
midade urna placa de ferro pintado de branco.
A pedra fica 200 metros, mais ou menos, ao
N. OdaLage de Mocangu Grande, tendo em
alguns pontos com baixa-mar 2 1|2 de altura. >
A repartigao do quartcl general da armada
raandou publicar em ordem do dia o seguinte :
Do dia 10 de Abril prximo vindouro, em
diante sera exhibida na foz e margem direita do
rto Parahyba, porto de 8. Joao da Barra, pro
vtacia do Rio de Janeiro, urna lux branca e fixa
il laminada todo o horisonte.
O apparellho de luz dioptrico de 6- ordem
e a luz produzida pela tombusto do oleo mi-
0 plano focal elevase a 13 metros cima
do nivel o mar e a luz ser visivel na distancia
de 12 filhas com tempo claro.
a cbfciujna, sobre que assentam a lanteraa'e
o respecivo apparelho de luz, provida de urna
plaaforfca serai-circular, escada lateral e pin-
tada d franco.
[Potaa geograpbica :. Lat. Jl,3r,*0" S. e
a coi upan Badu dos Srs. D.
AlexanaMavbeid, Gusta _
tantea dar imprensa seguiram a cavallo para as
cacbeeiras da Serra Velha alim ie medir os vo-
lumes d'agua que esta cachoeira fomecei
ela medrcAO-verilicou e Dr. Roxo*'qoo es-
tas caclioeiras dao un rolme de 11,000,000 de
litros.
piMiDiuuiiwaMliw'liuM ruIo (Miau I*am?rnf)1
afim de medir as agiw.-*da oachoeir*' das ajjaas
Frias, bragodaquelascachoe.ra. e vernicouque
o volume d"flgua que ella fornece de 6,000,0011
de litros.
Terminada esta medicoo eguio parn a ca-
choeira de Caotagallo para o mesmo fin, porem
ah nao foi necessario fazer-se a medicio, por
3ue as aguas desta cachoeira que fornece cerca
e 3,000,000 de litros, foram aprovetadaspara
o caso de que as-outrus cachoeiraB 'nao torne-
cessem quantidado de agua necessaria.
. Apezar da chuya, que es tragn, grande parle
dos' trabamos, o Sr. Dr. Ilxo, inspeotofjwral das
obras publicas, do-sois- de-bemewimh?1l;mos
tron-w sattsfeito Or. Frontn entra**Bt ^elogiandO'O por icrtrazi-
do volume iiiiioa^BRia se liavia comprom*eadi
Com as fres flHbairas' o- volume d'agua.
efuefa caixa do Bawrleo recelie; do aWoUOOO
de litros sem contaV cora as aguas da caohoeirai
doJMacuco, quopor falta de lempo naop6doo Sr.
Dr. Frontn trcirelvas quel.a caixa.
O Sr. DT. Rxo propoz-ao-Sr. Dr. Frontis se
tomava a si a conservagao dos trabalhos doran-
te 20 ou 30 dias, porque sendo urna emprekadu
especial e o pessoal estranho ao da reporttc&o
das obras publicas, teria mais diffldil para esta
repartiefio a liseaJisgo dt taes trabalhos:
0 Sr. Dr. Frontn declarou aceitar proos--
td do Sr. Dr. Rxo, abngatdo e-a-conservar as
obras por sua coota at o dia 24 do proxi.no mea
data em que termina o prazo dos trabalhos do
Sr. Dr. Bifalhvj
A's 5 horas e>50 minutas' seguiram para a
corle o -t. Dr. Frontn, seos auxiliares e einpre1
ghdos, licaudo urna turma para guardar o mate-
rial alli existente.
.. O arrojado-eommettimnro-d'j Sr. Dr. Frou-
tui apaixon*ra>a opiniao publico, e -o -suudw-f
epeano muito naturalmente-exoitou enihosias-
mo.
E este enthusiasiiiomanifeslou-se de modo
o mais significativo Ma recepefm feita ao distinc-
to engeoheiro.
Antes das 5 horaa-da-tnrde comegouo novo
a affluir i Quinta do Caj, indo emigrande nu-
mero de bouds.
A's 5 horas chegaram-os alumnos'da Escola
Polyteclnica, com oseu esta ndartee 'precedidos
das banda de msica iliio r 22* btalhes de
iufantaria.
Em grande numero de carros enditados fo-
ram representantes'da imprepsa.-do DrrbyCtub
e outraBussoriaceeie'ainigos e Dr. Frontn, poden do talcuUr-se. em cerca de
quatro mil pessoas as que no Gnj, apezar da
cliuva, esperavam a chegada do irem.
Muitos socios do Drbu foram montados em
lindos arjmaea.. Na estaeo havia gratule u >-e-
ro de senhoras, Aa msicas tooaram constante-
mente e a todo o momento subiam ao ar gyraa-
las.
A's 7 horasii'ol recobido doTingu'o segnirt-
te''.elegrainma:
A comiiiiso nomeada'pelo governo encon-
trou 16;000,000. de litros d'ag-u& Delirio. Fal-
tam 2,000.000da Serra-de*Caniagalto. -
A'101j*.beV;W: d nolie ebegon o trem,
quie foi.feoewio onm coiaaliaslcos vivas, fo*
gucte8,-*.1bg08 do beot?la o hymno sendo cods-
lantemear victoriado o Sr. Dr. Frontn e seus
auxiliares: .
Ao Sr.'Dr. Frontn offtreeerain : coros* de
louros a fazetatto Noticia*, BttisH Ilhutradat
Derby Club, e oatnas as-ociago. o lindos-ramos
o Diario do Commercio e a sociedade- Tenentes do
Biabo.
Aos Srs. Era-, tlarlos,- Sam pato,' Julio Para na-
gua e Ribeiro de Freitas olferccea o Diario-do-
Commercio bonitos ramos de flori-s- artilicwef.
* Depois das manifestagOe foi tas chegada
do'Sr. l)r. Frontn f seus auxiliares poz-se'e*m
marcha para a cidade o prestito, compost deJ90
bonds em que; alm dooutrap pessoas. embar-
co* grande numero de rabalhadoivj do abaste-
cimento provisorio e mais de SOvcarros, estando
aquelle em que* vionatn os Srs. Drs. Frontn,
Carlos Sampaio, Pararjagd1 Cfiibeiro' de"Frei-
ta>, que levava-'estandarte' da Escola-Polyteeh-'
nica, muito bem adornado com colchas-de soda
e flores.
0 prestito-veto at a Cmara Municipal e
ahi deseeram doeibonds as pessoas que nelles
viilhamc seguiram p. procodendo o carro do
-r Dr. Frontn e muitos outros que o acompa-
nhavam, estando entre elles o que levava a di-
rectora com o estandarte do Drby-Ciub.
Desceu o-pTestito*'p ao chegar a-esquina da dos-Andradas, fci roco-
bidb pela directora e socios do Club dos Demo-
crtico?, que com setr estandarte espera va na
ra.
Pronunciaran!-e dBcnrsas e le.vantararmse
muito* vivas.
" Seguio depois o prestitj pelas ras, de S.
Pedro, Trimciro de Margo, Rosario, Mercado e
Ouvidor e dahi para o edificio em que fnneerona
o Derby-Ciub.
- Em todas as ras e as janellas, apezar da
hora adiantada. |K)is na ra do Ouvidor passou
mea hora depois rtmet 'n&ite, era grande a
agglomeragao de poro que saudava o Sr, Dr
Frontn e seus auxiliares.
Na ra do Ouvidor parou o prestito em
frente as. diversas redaeges, leudo sido em to
das felicitado o Se. Dr. Frontn, que foi mullo
victoriado. '
1 O Sr. Dr. Frontn subi a sala das redao
ges e agradceeu as manifestagoes que Ihe ti-
nham sido feitas.
No prestito via-se crescido numero de tra-
bajadores sustentando bandeiras e diversos
trophos emoitos carrejando caixas, malas e
ferramentas, que com o maior enthusiasmo vk-
toriavam o Sr. Dr. Frontin.
Para commeniorar os trabalhos do abaste-
cTmentO'd*agua provisorio, foram denominadas
Frontn a cachoeira da Serra Velha, Sampaio a
de Aguas Frias e Para nagua a de Cantagallo.
Espi-fito-ttanio
Datas at 20 de Margo:
Em consequencias de desordens no Cachoeiro
de Itapemirim, seguio para alri toda a forga de
liulia disponivel.
Entrou no seu 8 anno de existencia a
Provincia do Espirito-Santo. Daqui saudamol-a.
Babia
Datas at 30 de Margo
Chovera bastante na capital e em alguna
pontos do interior da provincia
A Sra. D. Maria Josepha da Conceigao, mo-
radora a ladera da Prag i, den no dia 26 a luz
tres criangas, sendo duas do sexo feraiaino e
urna do sexo masculino.
Os recem-nascidos acham-se todos em bem
estado desande e vigorosos.
O ultimo numero da Cidade da Feira traz a
seguinte noticia de um lamentavel successo :
< Na noite de 16, na fazenda Conceicao, pro-
Sriedade do Sr. Jos Alves Pereira, freguezia dos
emedios da Gamelleira, ueste termo, deu se
urna scena sobremodo triste, pungente mesmo,
a qual vamos expor s vistas dos nossos leito-
re :
Sahindo juntas da sala onde estavam Joan-
na, Emilia, Tarcilla, filhas de Jos Alves, e
gueda sua neta, levando urna destas um peque-
no candieiro de folha de Flandres, succedeu, ao
passarera perto de urna lata de kerosene, cahir
o murrio acceso sobre a lata, dndose nessa
occaso urna explosao to forte que o seu es
tampido foi ouvido at grande distancia, sahindo
pelo lelhado as labaredas.
Achaodo-se Jos Alves Pereira na casa de
farinha, e ouvindo o medonho estampido, diri-
(1b anla^Maria"
Joar-ai;u'--diaan-o
da
de
Oliveira e o caaitto L*adMvicodeeTOeg*de 0*-
(sRcUl ((-a ; na capitaUttMIise-dt; Az"wdo MaMftii-at'ii-)-
rino Costa, UntanuI ,tailhdna>aasaa*wte, Beoe>
uto Eniygdii>aataeira fluluiaien-P.''-Mftri:i
l'avina de Almeida Santos e Jo3 Eduardo do
Aguiar Vasconcellos.
1NTE81M
fe. A. o %r.
em %.
C>ttdk' d'Eu
l'aiiln-
Refere o Crrelo l'autislano.de it do Margo :
A's sote horas e quarenta minutos da noilc
de hontem, chegou estag&o da Luz o trem es-
pecial que trazia de sua excurse ao Ja.-ura S.
A. R. o Sr. Conde d'Eu.
" Na estacao- acbuvaffi.s8;aiai-doliMB<- pre-
siden*" da' provincia e principaes autoridades,
consideravel na mero-de i.-avatlijiaea senhoras
da nossa ettM^ sociedade evgmndij-iriaisa de
Au mil ia oa Alteza -janbidn
com inequvocas du-monstraces de est
pnrtendtF'po'ro, que prorompeu em vivas*-fimiria
iinponal. a S. M. o Imp-erador, al) Isabel a Re-
dera plora, ao terceiro remado, ao Sr. Conde
UTEU', monjrchia. etc. As saudtirci repetiam-
-se itkccs8antemeiKe,eram:'eoDi-espondi4as com
vivissimo enlhusiasmo.
" Sua Alteza hospedou se em palacio, para
onde seguio acompanhado" das pessoas que o
aba irduvait"na>siacao.
Em via^om' pora esta cidade, Sua-Alteza'de-
morou-se alguns instamos em Ribeir*-1 reto,
onde a populgo o aguardava para saudal-o e
exprimir-ihe-a na adneso e eslima.
Somo* iwformado9 de que, nessa-festa, reinou
'Um euthus-iasmo indescriptivel que mui grata
mente impressiooou o Hlnstre principe
Em Simo, o povo reunido em grande
massanaestaco cacompanhado de urna band.
de msica saudon igualmente a-Sua Alteza, por
'occaiMMda-passageiii do trem.
Sua AUeza-pretende. seguir hoj e-para.San tos,
dond'1 voltar para visitara estrada de ferro So-
rocabana.
Sao do Diario-."fcrw-M/t''os-segoinles teto1
g ram ai as.:
Pocos oV Caldas 210 treta especial- que
condnzia S. A. o Sr Conde d'Eu e a sua com
ti va cheirou Krauea s 7 horas da noite. Os
Srs. Dr. juiz de dir-R/-, Revm. vigario, Cmara
Mumoipnlt'Barao da Franca e grande nemero de
possiVas gradas ayuardavam ia Bstago n-illustre
viajante.
A recepeo foi entmisiastica ; fogos e musl-
cd B vivas, a Sua Alteza e familia imperial.
Durante o'jantar tocou semprea baodade.m-
sica.
A' partida do irem ergueram-?e ratos vi-
vas, cocespondidos por Sua Alteza com demons-
tragues de sympathia pelo povo;
Quandotrem comegoua andar, uinapes
soa dea vivas repblica eoutra utii-ou- dous
bolelins impressos, que Sua Alteza apanbou e
leu.
Esfe facto oausou pessima impresso- e
cr.mde alarido entre o povo que se chava nu
estago.
- hesada s 1" horas a Batataes onde se acha-
vainjoguardaBdo-Sna Alteza, duas bandas de
ru^ica, a Cmara Monicipal, vigario, autori-
dades civis e conspicuos cidados da loca-
dade.
Ao serem levantados vivas; Sua Alteza ap-
Eareceu fazendo votos pela prosporidadedos lia-
itantes do lugar.
A's 11 1,2 chegada aoRibeiro--*reto-
Enorme massa popular, autoridades civis.
ecclosiasticas e militares,* Cmara Municipal,
grande numerojde'pessoas importantes da eida-
dj fogos e banda de msica, espereva Sua Alte-
za na stagao.
Aps enthusiasticos vivas a Sua Alteza e a
familia imperial, o venerando uncio Dr. Car-
los Cretano de Abreu, digno raembro do partid
liberal, commissionado pelo povo, saudou Sua
Alteza em brilhante e enthustastico discurso, a
que Sua Alteza respondeu, tornando salientes os
sentimentoS'patriticos da familia imperial, que
tanto -eet re mece o povo brazileiro e que todos os
esfbrgos emprega para o progresso e engrande-
cimento desterpaiv, fadado pdr Dens para o mais
glorioso 'AiturW
- Sua Alteza agradeceu o brilhante acoHiimea-'
to que Ihe era dispensado e ergueu um.riva au
Ribe;r"fo-Preto.
hegad S: SimSo 112 da madrugada-.
' Na c8tacae<'.-n-Bta- povo e guarda- de honra:
0 trem noparo-f; na passagem meitoe vivas e
jOgOS. ..
,. Casravel, U (s i fr-2)Ghefiida estag.o da
Boa -Vista s 121/2 horas da tarde..
Regular concurrencia de povo.
A forga de polica, formada; fez as continen-
cias a Sua Alteza, que comprimeotou todas as
pessoas presentes.
Sua Alteea l com o maior- cuidado todos os
telegraram&s'rfueMhe iSo enviados comreagao
epidemia em Santos:
, O Sr. Bario de Ataliba Nogueira, que tem
sido de ama extrema amabilidade com. todos,
offereceu a Soa Alteza em Caldas, um esplendido
al moco.
Ctmpimu, 21--Chegou O especial da Mogya-
na, conduzindoio Sr. Conde d'En, que percorreu
1 .il-ls kilometrocdaquella -estrada.
Sua Alteza chegar a Juodiahy s 5,43 e a
S. Pimo s 7,20.
. ,A*iidm*y'iM'~Chegada' aqu-s 6-horas. O
trem segu j. <
" Esplendida-raanifestago popular aguardaba,
aqui Sua Alteza.
A Camartr Municipal, autoridades civis, ec-
clesiasticas e mittaes/grande-anmerode1 popu-
lares e bandas do msica saudaram chegada
do trem Sua Alteza, que acompanhado do Sr.
Baro de Corurab e do Sr. Hammond, vmha na
frente da locomotiva.
Foram queimados rntritosogos.
Santos, 21Segundo o ultimo boletim exis-
tiam nos hoepftaawMA anferawa,' garaotiade se
que existem, alm desses, em domicilios parlicu-
lares/cercade-SGO, que nao tin sido removidos
para as enfermaras por falta de lugar.
A enfermara da Carmo fot inaugurada, com
sessenta 1 ai tos, que ficariam logo occ upados, se
tivessem sido para alli removidos todos os doen-
tes necessitados de remogao.
A commissao medicade soccorros reqtrtsttou
autorisacao para estabelecer urna nova enferma-
ra do Rinck e pedio remesea de colthes, leitos,
toalhas, etc., bem assim mais um pharmaceutico
e enfermeiros. O presidente acaba de' telegra-
pbar autorisaado a abertura da enfermara e
aando as providencias sobran romeesdos-soc-
corros pedidos
OJsr.lLargacha, proprietario do Rink, pedio
300* de alguel por mez.
A epidemia recrudesceu, apocar da baixa da
temperatura, devendo-se crer que a populago
seria obrigada a abondonar a cidade ou a ser toda
victimada se o calor continuasse, visto que em
quatro dia de maior calor adoeceram cerca de
300 pessoas.
O pnico cada vez maior.
Os voluntarios da Cruz Branca tm prestado
valiosos servgos, portando-se.com a mxima
abnejacio. *, ^^-_
Causn aqui profundo sentimeot de pesar a
morte do importante commissario Cesar Coim-
bra, que aqui era respeitadissimo.
Santos, 22 -Sua Alleza, depois que sahio de
casa do commendador Alfaya, foi visitar o Asylo
de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, fundado
por este cavalheiro e ha dous anuos por elle man-
tido. Tem 30 meninas pobres.
Sua Alteza conversou com a supenora, visi-
tn no leito urna professora enferma e declarou
que o asylo ficava bod o protectorado da
Imperial. \
' Sua Alfow embarcou
ras.
j
Sa*ts t2s^Clleb,d* a sar idade s 11
da manhi.
Na estacao esperavam Alteza a cmara
muuicipal, todas as autoridad* civis e militares,
possoas gradas da cidade e muito povo alli reu-
nido para o sauriar.. .
Ao desembarcar foi-Su* Alteza saudanocom
enihusiasticos vivas familia imperial, Sua Al-
teza, etc.
as honras -latares feram* prestadas peia
compaiMa de apraM*tzea"WHiriaWwrros
Sua Alteza vfsitou-Hospitaaa) enfermana=,
canfaiuniciplinovoir lazaretos a cargo do
Dr. GddS
Em'boiid espaaici i vapor seaoio para Vi-
cente a visitar o luiareto'-lli esalielecido no
Rink.
- A. tomou kmok eia*ena*n-eommendad'>r
Allava Jnior., de- vorta a aaMei
S A. rcgreiwaaaMtin tt^ummf^b 3,45.
Refere o Diario Mercantil de 24 :
S. A. o at. Conde d'Eu parti ante-hontein,
s 9 horas da noite, em trem especial, para B
tucatti, tendo regressado hontem mea noite.
Hoje S. a. ouvir missa, s 8 horas da rpal
iili, na igreja do 'Regio, indo visiur s tOhdi
ras o monumento do Ypi;-imni e om seguida M
Alojamenlo Provmcial do Biaz, a Saot* Casa >ifl
Misericordia e o col'fgiri-dos* padres--*SalesiandslB
Sua A i: o/a visitar S. Exc. o Sr. Mrquez de
Tres Ros.
Sua Altezare.^ressa edite umauin, s 6 1/3,
era irea esjiee'al, acompaiftiaifdb Sua Alto/a at _
Cac'ioeira, ao que nos consta, S. Exc. o .Sr. Di'.
Pedio Vtconie, honrado presidente da provincia,
Dr. Abrainios e Dr. Coclirane, presidente e s..-
periiiieiidenie da estrada do Norte, hare- de Ja-
guara e da Bocaina, conselheircs Duarte de Azci
vedo e Gomea Guimards, coronel Rodovalho.-J
Dr. Vieira de arvulho, Rodovalho, Dolfino Citqf
tra, Marcos Arroda. Almeida Nogueira, RubiojP
I >- JaTBeutnWBunueiia e Parada, commeudauor
\li y HWior;lutrida(h-s civ-iae"militares-e gran-
de numero do cavalheiros. qoft-d'esso modo pro-
cu'rum dar a Sua Alteza urna prova do respeito e
estima qun Ihos' merece pela snaposigilo e polas
spas qualidades pessoaes,
S. Exc. o Sr. presidente da provincia, que #
hospedou e;n palacio como maior carinho e ae
tileza o Sr. Conde d'Eu, acompanlia Sua ^ Iteaa
at ao limite da estrada do, Norte, apezar do
tor raelhorado do incommodo que o lem imped
de estar ao seu lado na excurso pe!o iniorot
da provincia.
Do Diario de Smtos do 24 extrahimos o,
guile :
Como era esperado, chegou ante-hontun
esta cidade, s 111/2 horas da manh, em trem
especial que da capital partir s 8 horas, S. A'."-"
o Sr. CogiM d'Eu!'
Na gare,'& hora convencionada; acliava-se quan-
tidade grande de povo, nao inferior a 400 pessoas
de todas as ciasses sociaes, espera de Sua Al-
loza. Entre estas pessoas notamos as seguimos:
Srs. JulioConreie-ao, presidente da cmara :r Dr.
Carvalhode Mendonca, juiz do direito interino,
inspector da alliindega, uarda-m-. capo-te-
nenU: S-i rano, os Drs. Araujo to.-s, Eo-pliras.o
Cunlia, Virgilio Cunlia, Pereira-de Barros, Julio
FBrlado. Julio Morae-, Eboli, membros da com-
niissi.i da '.'ruz Ortica coronelProst de Sou/a,
Dr. Tuorihho, Joao da Silva Oliveira Pinto, Tan-
credo do Azovedo. Dr. Segadas- Vianua nn-o
collegado Comi de Santos, Saturnino Gome- o
outra pessoas- -gradas cqualilir-Uas. cujos ,o-
mes nao nos occorre no momento.
Achava-so tambem formada dentro da estai
a companhia du menores- murinheiros-e fra'um
canliogente de pracas de polica.
Quandod irem foi entrando na1 cidade.uma calva "
d 21 tiros annunciou aos haoilanlcs de Santos
que era ciiegado S. A. o Sr. Conde d'Eu.
Um murmurio se maaifestou logo e na 'eioo
de. todos que esperavam Sua Alteza liase o con-
tentaraenlo e o prnzer, pois iunegavel quemni-
tas vantagens trouxe-nos esla vfeita. '
A cmara municipal tizera espalhar iiolelins
pela cidade, convidando n povo -para as.-istir
chegada de Sua Alteza. Os IHctins oram assim
redigidos l
Ao poroA cmara municipal de Sanio.-
mando m.derida coasideraca a honra (,te_
a este municipio a familia Imperial, com a visita
de um de seos membros, S. A. o Sr." Couded'Eu,
mostrando assim que n&O'-eHa -indifTerente aos
soffrimentos do povo, que tem a felicidade de
tela presidindo os seus destinos, conrida-'|_-JS
mesuiu povo para ir esperar S. A. o Sr. Conde
d'Eu gare da estrada de feria ingleza, boje, s
II 1/2 horas da manh e saudal-o.
A' populago de Santos nao sao desconhecidos '
os innmeros proveitos e vantagens que trouxe
a esta cidade a visita de S. A. o Sr. Conde d'Eu,
concorreudo em muito' para debellar a epidemia
reinanle e dando-nos forga ecoragem para novos
empiehendimenlos em bem dos desvallidos to
durameate-flageHados:'
E' preciso, pois, que o povo manifest o seu
testemuuho do gratido e reconhecimento. Paco
da cmara municipal de Santo*, 22- de M^rgo de
188.-"0 presiddrte. Julio Conceicao.O secre-
tario, Joaquim Pereira Moraes.
Logo que parou o trem e Sua Alteza foi saltan-
do do carro, o Sr. Julio Conceigao ergueu um
viva, que foi calorosa e estrepitosamente corree
ponddomOr todast*'pcssoa6 presenRjSv'
Sua Ata**- it 4dgo' prrgnnta'rMrr pelo estado
da epidemia e o resultado das providencias to-
madas, e.-bem m/oroido. sejmiff para a enfer-
riiria doCaWno*. *
Esta enfemiaria. inaugurada ha smente 3
dias. ach -se omito Bem preparada, gracas aos
esforgos do Dr. Araujo Gos'e dos seus llustres
auxiliares.
Sua Alteza foi recebido na entrada pelo Bevd.
sacerdote incumbido de prestar os auxilios es-
pirituaes, U-ms deearidade, mdicos assistentes,
emp regados; etc.
O Sr. Dr. Araujo Goes nformou Sua Alteza
de tudo quanto havia feito, mostrando-se inte-
res.ado em tudo veri: saber;<
Poucos minutos antes do meio-dia eslava Sua
Alteza na Santa Cusa. A' porta foi recebido pelos
Srs. JoaoOctawiodosSanios, e*or(,adoproveAm^ 1
Ernesto Gandido Gomes, mu digno-mordomo, e L*
outra.pessoas doestabelecimenfo1.-
Sua Aitea uereorreu demoradamerrtttbdaB as'
enfermaras, conversando com os doenteSjCon1'
solndoos animundo-os.
Notou, pe-vi* Soa'Alleza a pouea destofeceo
que tem *mq o estabelecmento, e recommendou
muitoq-Kt-sH'proCedesse afli a rigorosadesin-
feceo."
Ao salur foi -Saa Alteza saudade pelo pessoal *.-
do estabeleciroento", sendo erguidos vivas B SuaB
Alleza-oobertolde flores. '
Da Sania-tasa Sua^ Alteza dirigio-st a enfer- .
raaria municipal de S. Beato, visitando todas as
enfermaras e mais depeadeucias.
Esta enfermara est aos cuidados do distinc-
to 4annista demedicini Hollanda Cunba, que
acompanhonSua Alteza na visita de todo o es-
tabelecimento,; dando-Ihe as necessarias tnfor-
maefie. |
Sua Altezaacbou emboas' coadicOes' a enfer1'***
raaria, loa vendo o reto e aos encarregados.
Sabmdo da enfermara municipal de S. Bentotf*a>'
-ua Alleza, com sua comitiva, tomou um bondV
especale seguioparaS. Vicente, aflm de visi-
tar alli a enfermarla municipal establecida ao
Rink da-ruetta florescetrte \ifta
De todas as enfermaras que visitou foi esjj
ma das melhores que Sua Alteza acbou.
recendo toda as condigoes hygienicas
meodas-pela sciencia e sob os cuidados do acti-
vo e diligente pharmaceutico Jos Ignacio da
Gloria, a enfermara da S. Vicente muito bajt
servicas tem necessariamente de preslar po-
pulago pobre daquella villa.
Quem conhece o Rink de S. Vicente pdeA
zer bem urna idea do que seja a enfermara fl
estabelecida. E' o verdadeiro typo de hospital
barraca.
Sua Alteea encontrn tudo ah na devida or-
dem e a enfermaria muito bem desinfectada,
louvando o Sr. Gloria e o illustrado-Or. Eufrazio
Cuoha, a cujo cargo se acha a enfermaria, tendo
como auxiliar o 6 onnista Accacio de Araujo. '
Voltando de S. Vicente, Sua Aliza dlri;
se incontinenti para a nova enfermaria. aihd
nao inaugurada, que o governo provine,
dou construir no Theatro Rink desta co*
Alteza examinen todo o* edificios |^B
condigoes apropriadas para o fim
tina.
Ahi aguardavam a ches
Drs. Miranda de
Silva
1
\
f
')
'n
t
I
.



- .
PernamJj

va o ijiis: ule
***, Bto Bombada, ee-m teitot i.-npo
Cinco praxis doen-
aer, seta assisteoeia mediea e sern ter
ra mHnvtmat!
Multas estaram doontes ha tres dias'oomfe-
m um smWiMeo hv4aar eatio tomado !
enguatou Sua- Altesa,pelo camnwndanle da
forja; Mwpenderam ihe queso achava de
tnto, nao teni ora substituto, ura sargen-
( cujo eargo teaohe oquartel replicou Sua
Alteza.
responden o Sr. delegado de po-
lica.
- Pois ln'-n, dieta Sua Alteza, eacootrei um
c\rpo de guarda seui com:ian lante,-som sargen-
to, sem ahefe !... Esta bom !. .
Sua Alteza pedio ao l)r. Araujo Gde? que pro-
videnciasse a respe.ito dos doentes : foi manda
do immediataraeute o l)r. Euphrazio Cunha exa-
minal-os, o que fez na presenca fie Sua Alteza,
que solicito dusejava saber a molestia <- cada
ama das pracas.
Foram lgnraas deltas removidas pata a en-
fermara do Carrao.
Do quartol foi Sua Aeza de p para o asv-
lo, que tica no predio visinho, a ra Xavier Ja
Silveira n. 4.
De volta do asylo Sua lien deseangou em
casa du Sr. eapitio Alfaxa e depois de um bem
* prepralo lunch, seguio a visitar a hospedara
d" immigrantes.
Sua Aieza visitn demoradamente a hospeda-
ra de immigrantes ajuizando o aceio c Arden
^nie all reinam.
Erji trem especial, que pirtio s 4 horas
se guio Sua Alteza para S Paulo, scajpre cota a
comitiva.
Antes de tomar o carro, Sua Alteza desp.'Jio-
si- pessaimen'e de cada urna das pessoatj,pre-
sentes apertando-lhes a mo.
Ulj ain la tirara levantados uait09j|toas
lir-aedisseSua Altean S^bm sau-
'lude que me despego ros santistas. Agradeco a
is os servaos urestados na presente poca,
em benel'cio d. populago pobre .
No flia 22 do con
urna lacada no coragao o tenenti Jos
Paes da Silva, collector das rendas provin
municipio.
O assassino, qne se acha preso, nraa rrianca
de 16 annos, o chama-sj Francisco Teixeira de
* t L

V
1
ti
Correspondencia do Diario de
P^rnanihueo
UfiRBNTES, 26 de Marco de 1889
Nos das "i H de Fevereiro prximo passado
Hivemos sutnuio prazer de ver ealiir sobre sel i
jua copiosas chuvas acaiQpaiil adas de muitos
ovos e relmpagos, pois j s;e conlavam al
jns prejuiaos nos gados e os criadores esta-
vam de-animados. Tendo porm as chavas des-
appareeido at a presente dala, ja se acha quasi
tudo prestado e nao tardaremos etn licar as
nesmas circumstancias.
O dia 14 do mesuio mez foi para nos inmen-
samente triste por termos a infuusta noticia de
ter fallecido na comarca de Bom Conselho o Dr.
jBi-uto Ceciliano dos Satitos llames, de saudosis-
snna memoria .'
A melle diguo e Ilustre representante da na-
a/rao pelo II." districto desta provincia e que
f*ainda a pouco trabalhou no parlamento em pro
da causa publica e quando cheio de \ eansava d'essa luda, foi insultado por nm ata-
_ que de congestao cerebral, e em poucas horas
xou de existir, tornando inonsolaveis sua
-na familia e amigos que o cer /- Geral consternagfto causou aqoi no dw se-
grale (13) a triste noticia com que fomos sur-
prehendidos, do falleciraento do mnente esta-
dista Baro de Cotegipe.
*_**oi sem a menor duvida urna grande perda
liara u nosso paiz o desapparecimento d'aquelle
benemrito cidado que tantos se-vicos prestou,
ios parece qne se pode dizer sem receio de
errar que uenhum outro se eleven mais do que
aquelle que desceu a campa roberto de serviros
qne jamis serao esquecidos.
No da 15 d'aquelle mez funecionou o jury
deste termo sob a presidencia do Sr. Dr. jaiz o
direito Joaquim Gordeiro Coelho i intra, oceu-
pando a cailei-a da aecusaco o digno proraolor
^vesta comarca Dr. Luiz Alfonso de liveira Jar-
dn) e s-irviudo de escrivao o Sr Francisco de
^ouza Lea Jnior.
- Celo juiz municipal -fwam a,rer enlados dous
processos pivjiarados e nao lia ven o casa aesse
da d.-pois de se procedern sorleio t.'esupplcn-
foi pelo-presidente do tribunal adiada a ses-
jw para o dia seguinte. Havendo casa ent&o,
w-.i'. suhmettidos a julgamento o; co reos Joa-
qunu Ignacio de Souza Gordeiro e Janoei da
Silva Moco, pronunciados no art. ::0,'i do-codigo
>Timinal, ambos tendo como defensor o proteo-
Jos Augusto Porto Garrciro. sendo o primeiro
nondemna lo no mximo do referido artigo, de
qne appellou para o superior Tribunal da Rela-
caj'e o segnndo absolvido por unJiiinudade.
po da tS foi submettido o reo Pedro Das
'l-xetra, tambem pronuneiado no art. 203 tendo
cuno patrouo o capitao Jos Peregrina de Mi-
niada, e foi absolvido por unauimidade. appel-
lando o Dr. juiz de direiio para o Tribunal da
Holaco.
Nao lia vendo mais processos preparados foi
Encerrada a sessao.
Em dias do mesino mez uo lugar I^Uiqueiro
teste termo foram aggredidos em sua propria
casa Joo Pereira Machado e sua mulher, por
qualro individuos desconhecidos, qoe de faca
etn punlio, exigiram de Machado o dinheiro que
houvesse em casa oa a vida!
Nao encontrando o que desejavam, carreg*
ram eum-nnoo al ris mu cobre e toda a roupa,
ficando Machado com um feriraento e a mulher
<- mi diversas oontasea. Os sicarios evdi-
nm-se sem que ao menos iossem conliecidos!
Ainda em dias do referido mez, em trras do
eugenho 8. Hoavenura. tjudo-se incendio em urna casa de um dos mo-
radores de nomo Norberto Gamello, quandi.
diraran soccorrel-a foram baldados os csfices.
ficaivlo urna crianza de 2 metes d idade reta
i li a cinzas!
No povoado Cangah, contiguo a esta villa, no
lija 2J> tambem de Fevereiro, Jos Laurentioo
^^^Kre:a travou lucta com Manuel Macuca, e in-
pV'iudo n'ella Thcotonio Francisco de Oiiveira,
esm o lim de accommodal-a. resultou sahir este
gravemente ferido, sendo preso em flagrante
Jos Laurentiuo.
Em Laga do Emygdio, 2. districto policial
d'eeU: termo, no da 2 do corrate Jero.iymo
Thomaz da Neves, andava pela ra armado de
hca e pistola, e. encontranio-se com Jos Re-
sen de de Lima, de quem naogjstava, fez-lhe
certas perguntas, de que resulten travareir.-se
de razes, s-iliiudo afina! Jos fteseade ferido
gracmeale.
No dia i deate. no sitio pao Awaiello, urna
moca de nome Joaepba cntendeudo que nao de-
Via mais gosar das delicias da vida, saino para
i nKttto onde prepar<. l ku a lalma ae Creador. Sendo procurada pela
familia uo mesmo dia, foi encontrada estran-
gulada. Consta-nos qm >* motivo que a letn a
por pm pratica-lao tritecena foi ter sidoaban-
n.da pelo amante que pro ijctku Casar com
outra.
s terminara prsenle, uui'raiuio um uic.o
qne no dia 17 dea-sc n'esta villa, ende ha mui-
Jus anuos nao 0 riamos produzir-=e. O tenenle
' ta. da Cuiha Waiulerlev Lins, negociante es
elecido n'esta vil a, sahindo com sua seahora
HTlasseio deixou o*staiieleoimeato feebado, de-
im pouco. Quando chegou dea iO
a II horas da noite, abritido a porta, eucon-"
'rou-se tritae efons gaiuno qije, as trevas.
curaran) o 'ue fiotiiinaai guardado, para o
^H' da caa. Felizmentu linliam penetrado
o'aauellc 'momento, de snrte que n;:o conse-
giAi:' rarregar cousa 'o apenas
^^Hfr-se sem que fass>vii
polieia-qiie irate de abrir Oo olhu com urna
i duzia de vagabunJos que aqu trausitam.
Mace lo.
O facto causou aqui urna sorpreza doloroso,
urna consternagao geral.
Ao sahimeato d) cadver ptfra o cemiterio
desta cidade, concorreu grande numero de ami-
gos" e parentes.
Ainda urna noticia sobre a inauguraQo da ee-
tacao desta cidade no dia 13 do futuro mez,
acha-se aqu propalada.
Se odia designado fosse o Io de Abril seria
mais conveniente, pois estes negocios de estrada
de ferro aqoi nao tem actualmente ontra -
ficagan que urna pilherta de mo gosto," so pro-
pria d'aiiuelle dia.
Como nao, ser assim ?
A confianca qne todos depo-'itaVam na admi-
nistraSo do Dr. Rocha Dias, que precedido de
elogios, lomava conta da directora; est Intei-
ramente perdida e S. S. nao passa actualmente
de um director vulgnr e que ra se deixanto l-
vur merc des rents et oes flots.
O eticaTregado da reconstru fio, o Sr. Dr.
Joaquim Francisco Leal, muito propofitalmente,
vai protelundo os trabalhos que Ihe foram con-
fiados, para castigo dos habitantes desta cidade
s tendo em vista, ganhando bom ordenado, pro-
longar quanto Ihe for possivcl a caaclusao das"
obras I
Que o faca, est em seu direito; mas nos que
representamos, nusta questao, os interesses dos
habitantes desta boa trra, nao deixaremo6 de
levar ao dominio publico as razoes que tanto
tem dillicultado a reabertura da estaco de Ja-
ranhuos, cujo trafego acba-se iuterrompido ha
oito mzes .*&
.^Sr. Dr. Rocha Das que tanto poderia fa
zeHPfc s em beneficio dos metnorameritos des-
ta cidade, como das rendas do estado, deixa que
tudo corra contento d'aquelles que s procu-
rara sosar os dinheiros pblicos, pouco se im-
portando com os interesses.
E. assim. o Sr. Dr. Leal continuar ao seu
dok* farnttntr, e nos qne esperemos que S 9-
tc-nha vonlade de andar para diante.
O nosso estado sanitario ptimo.
pia-ln minist.
era vejadas de pe^ueoinos brilhants, tendo
ir. coas
sqi"-da descansada sobre o copo da es
GrAB&NHXS, 2 de Marco de 1889
4#ins na po|ulac4o desta comarca actualraon-
^^HM ronleu:amei,tu.
im abundancia tal que az acre-
uno e-pavorido
dtar.
7 horas da noite do dia
tuaili' ;t?--'.'idaole durante toda noite ate a
uit|Be-taiebevido ; na prxima
^^wlb foram ellas abundantis-
fcjlf informados por ;
Amembla Provincial Funecionou
hontem sob a presidencia do Exm. Sr. Raro de
Caia tendo comparecido 26 Srs. deputa-
dos.
Foram lidas e approvadas sem debate as actas
da sesso de 29 e da reunio de 30 de Margo.
0 Sr. 1. secretario procedeu a leitura do se-
guinte expediente :
l'm olFicio do secretario do governo, remet
tendo 40 ejemplares do relatorio impresso da
renartioao das obras publicas.Pagara-se as dis-
tribuigoes.
Outro du mesmo, remettendo um exemplar da
resolugao sanceionada sod n. 1.975.A' archi-
var. .
Petico deTioripes Gomes da Silva, reque-
rendo o pagamento de 48t)t'0 pelos alugueis de
sua caa que sene de quartel era S. JosdeGai-
pi. e,n Ipojuca. A' commisso de orcamento
provincial.
Outra de Mauoel Marinbo de Barros, proprie-
tario du eugenbo Cachoeira Linda margem do
rio Una, na comarca de Barrenos, requerendo
para si, ou pira quem melhores vantagens offe-
recer a fundagao naquelle valle de um eogenho
central de typo menor mediante os favores e
condigesdas leis ns. 1,860 de 1883 e 1,791, des-
te anno. V commisso de petigoes.
Abaxo assignados de moradores de Venda
Grande,' andeias, Loreto e orcuranas, pedindo
o erabarreamcuto da estrada que segu da-esta-
go dos Prazeres aquellos lugares. A' commis-
so de obras publicas.'
Foram a imprimir sob ns. 12 a 14 tres parece-
res da commisso di' exame de leis nao sanecio
nadas.
Foram approvados tres pareceres da commis-
so de redaego sobre os projecto3 ns 77 de
18-3, 68 e 12o de 1888 e um da de posturas de
diando para a de orgamento municipal artigos
de posturas da Camai a Municipal de Parolina.
Foram a imprimir os seguintes prpjectos,
sendo o de o. jt precedido de pareceres da
commisso depeces e os de ns. 21 e 22 de
pareceres da de exame de postura.-
N. 20. -Autortsando a contractarse os esta-
o* necessaries para a construego de urna es-
trada de ferro de Santa Rita a Itamb mediante
um privilegio por 30 annos.
N. 21. Approvando coj alterago artigos de
oosturas da CaiDara Municipal de Bom Gonse-
lho.
N. 22.-dem, idem, da Cmara Municipal de
Pedra
Adiou se a pedido do Sr. Jos.- Mara a discus-
so da mogo do Sr. Jos Marianno, em virtude
de estar ausente este Sr. deputado.
Entra t-m discussao um requerimento do Sr.
Jos ana sobre perseguices que est sofTren
do era Bom Jardun, o major Carlos Leito.
adiando [iela liora, tendo orado os Srs. Jos Ma-
rta, RogobeHo Barbosa e Barros Barrete
Passou-se ordem do dia.
Approvarani-se em :( discussao os piojeclos
ns 117 de 1888- e 2 deste anuo, indo commis-
so de redaeca : o primeiro conccdcndo licen-
gas a empregades provinciaes e o aeguudo ap
provando posturas da Cmara Municipal de l'a-
nellas. *' ,
Ariproraram-se em 1* discussao, ?cttfto dis-
pensados do intersticio, os proiectos ns. 9 dete
anno (ramal da ferro va de Peora t-irme a Be
lm de Capoeiras) e 322 de 1884 (postaras ile
Corrente).
* Encerrou-se a 3> discussao do projeclo n. 108
de 1888 (elevando Bom Conseibo cida lej nao
se votando por falta de numero um requer men-
t de adiamento por 24 horas, do Sr. Drum-
nond que orou.
Adi-u-se a 1" discussao do prejecto n*. 120 de
1888.
A ordem do dia :
Continuago da anteiedente o mais: 1-dis-
cussao dos projectos ns. 6 de 1889 e 2 dos de
ns. 222 de 1884 e 9 deste anno.
Actos da presidencia da provincia
'i'or a tos de" 22 de Margo findo :
Foram concedidos 3 tnezes de licenga ao Dr
Manoel Clemeutino fde Oiiveira Escorel, lente
substituto da Faculdade de Direito do Recite.
Foram concedidos 3 mezes de licenga ao pro-
fessor publico Telesphoro Lopes de Siqueira.
Foi jubilada a professora publica da cadei-
ra de Santo Amaro das Salinas Thereza Porliria
de Jess Silva.
Foi removida a professora Mana do Rosario
Pinheiro, da cadeira do Giqui, para a do sexo
mascolino de Santo Amare das Salinas
Foi exonerado Mauoel Paulino Vie-ira de Mello,
do cargo de agente do correio da cidade do Li-
moeiro, e nomeado para substuil o Berardo
Gomes de Britto.
Foi exoneraila. a pedido Clara Cavalcante de
Albuquerque Lima de agente do correio da esta-
co-dos Prazeres e nomeado para, substituil-n
(i.oopoldo Pires da Cunba.
Autoridades poltciae* Por portara
da nresideocia da provincia de 30, e proposla
do Dr. chefe de olicia de 29 do i^ez de Marco
ultimo foram notneado*:
Para os lugares de 2.* e 3. supplentes do-j
subdelegado do districto de S Gactaoo da Ha-
posa, "do termo de i^aruar, os Cidados Jos
Franklin de Andrade e Manoel Florencio da Cos-
ta, na ordem em que vocoUocados. era sub-
stituigo de Florencio Alve Moreira Jordo e
Manoel Apolincrio dos Santos, que neliram ex-
oaeragao.
Mimo ao rosnelhsi'lr Joo Al-
fredoLc-se no Jornal 4o Gwneto dv'23 de
Mar,(fi :
O Sr onselheiro Joo Alfredo, presidente
do conselB) de ministros, recebeu aate-ho:
era sua residencia urna coraraissA,-coaiposta
dos Srs. conselbeiros Joo Gapislrano Bandeira
de^leilo, J. J. de Freitas Henriques e Luiz Corre:
Queiroz Barros, a qual, em nome rio pa "'
conservador du provincia de Peruaoibuco, o:
recen a 8, Exc. riquissimo raimo mandado f
ua Europa.
era noue da couuois*o o 6r-. o
ra de Mello, agradeceudo Sr.
(redo cora pa

uo rico
pada-e a direita apresentando urna pequea p-
Iha de prata circumdada de brilbantes com a
seguinte inscripcSo no centro : Le n 3,33'J
de 13 /le Maio d^!888.
O globo sustentado por quatro uguias de
platina eassente sobre o capitel do pedestL O
capitel, que tambem de platina, tem nos qua-
tro centros urna pequea flor de esmeralda e
brilhantes
" No pedestal, que tem quatro faces, vm-se
gravadas, em chapa de platina as seguintes
datas : 12 de Dezembro de 1833, nascimento ; 6
de Dezembro de iHS6, bacharel em direito ; 14
de Dezembro de 1838, doutor em direUo ; 1838
~1861,deputado provincial : 1861-1862, 1809
1877, deputado geral : 20 de Oiitubrode 1869.
presidente do far ; 29 de Setembro de 1870 a
7 de Mar$o de 1871, ministro do imperio ; 20
de Nwembro de 1875, director da Faculdade de.
direito ; 4 'de Jaaeiro de 1877, escollia senato-
rial; 30 de Agosto de 1885, presidente deis.
Paulo ; 4 de Deaembro de 1886, conselbeiro de
?srado extraordinario ; 10 de Marco de 1888,
chefe de gabinete.
De p, encostado ao pedestal, r-se una fi-
gura de platina representando um escra\u cora
os bracos erguidos para o ar.
A parte iifenor do pedestal cercada de
pequeos escudos de ouro cora os seguintes
nomes Antonio Ferreira Vianna, ministro da
justiga : Rodrigo Augusto da Silva, ministro da
agricultura; ntonio da Silva Prado, rainistr
de estrnngeiros ; senador Luiz Antonio Vleira
da Silva, ministro da marinha; Thomaz Jos
t'oelhO de Almeida, ministro da guerra ; e Jos
Feruandes da Costa Pereira, ministro do im-
perio. *
A base de marmore fino.
- 0 mimo 6 de grande tjjpr artstico.
Tribunal do Jurrto Recife Foi
hontem jillira lo neste-tribunal oreo Francisco
Cyoriano djt Stira. pronunciado ao art. 237 do
cdigo criminal, porque no dia 23 de Fevereiro
do ame passado. tirou para si, do estabeleci-
mento commercial sito ra do Baro da Victo-
ria n. 17. pecas de bordado, contra a vontade
de sen dono, Emilio Roberto.
As 11 horas da manhS principiou a sesso sob
a presidencia do Dr. Joaquim da Costa Ribeiro,
juiz direito do 1 districto, oceupando a tribuna
da aceusago o Dr. Affonso Olindense Ribeiro de
Souza. 2' promotor publico, e da defeza o cida-
do Joaqumi Francisco de Mello Santos.
O conselho de sentenga compozse dos seguin-
tes jurados :
Dr. Joo Francisco Teixeira. .
Jos Maria de Lemos Daarte.
Francisco de Carvalno Paes de Andrade.
Epiphanio de Luna Freir.
Jorge do Reg Baptista.
Manoel Felippe Pimentel
vianoel Ribeiro de Carvalho Juniar.
Thomaz da Gama Lobo.
Frederico H>nriqu'> da Silveira Tavora
Thomaz Carneiro da Cunha.
Jeronymo J da Silveira Meodonga.
Antonio Soares da Rocha e Silva.
Deferido ao jury de sentenga o juramento le-
gal foi interrogado o reo qne negou ter plati-
cado o crime.
Em seguida fez o escrivao Miranda Franco -a
leitura do processo e dWa a palavra ao Dr. pro-
motor, desenvolveu elle a aecusaco e pecio a
' ondemnago do reo no medio do art. 257 do c-
digo criminal.
O patrono .'o aecusado negou a autora do cri-
me attrinuido a seu constituinie e pedio a ab
solvigo
Em vista das decises do'jury foi o reo con-
demnado a 2 mezes e 10 dias de priso simples
e multa de 5 por cento do valor furtado, grao
minimo do art. 257 combinado com o art. 49 do.
cdigo criminal.
O jury reconheceu a autora do delicio e a
cirenmstancia attenuante do 9o do art. 18.
Foi levantada a sesso 1 hora da tarde e ad-
diada para hoje s 10 horas.
Senador Pasin PesooaConsta por te-
legramma particular, expedido da cidade da For-
taleza, haver all fallecido o senador Vicente Al-
ves de Paula Pessoa.
Era o Ilustre finado natural da ciaade do So-
bral na provincia do Cear, honrou por algum
tempe u magistratura do paiz e pertencia ao par-
tido liberal.
Publicou alguns trabalbos notaveis sobre a
nossa legislacao e tmha cerca de 70 annos de
idade.
O partido liberal perde uiiLsinceiu e dedicado
adepto.
Paz a sua alma.
Imprudencia Ao chegar a estago de
Apipucos o trem que descia as 8 horas e 42 mi-
nutos da noule de ante-bontera Manoel Galdino
Bernardo de Mello imprudentemente e antes de
estar parado o trem, procurou alcancar a plata
forma de um dos carros e cahio sobre as rodas do
trem. ficando com o brago esquerdo esmagado-
AlienadoAnte hontem as 9 1/2 lloras da
noute Jos Vicente Gondim atirou-se ao rio Ca-
pibaribe no Caes 22 de Novembro, sendo salvo
por algumas pessoas que por all passavam.
Veriiicou a autoridade policial estar Gondim
solrendo de alienaco mental.
Km Panelias-No sitio Santa' ruzdo ter-
mo de Pauellas trav-aram-se de razoes alguus
individuos no dia 25 do mez findo e afinal pas-
saram a vias de facto ncando todos feridos.
A autoridade policial procedeu nos termos da
lersobre essa oceurrencta.
Fcrlmento grave -No sabbade, por vol
ta licH horas1 da noite, bouve na rna Duque
de < axias, as proximidades da praga da Inde-
pendencia, grande luta entre diversos individuos,
que acabavam de ceiar n'um hotel Elda.
Disto resultou sabir gravemente ferido no re-
ir Antanio da Motta, morador ra Imperial, e
que para all foi.conduzido por varios amigos.
Consta-iios que elle nao sabe o nome de seu
offensor.
0 Jockey Canaps Ante-hontem, no Hip-
podrorao do Campo Grande, na occasio em cue
o jockey Camps, montado na egua de puro san-
gue Diana ia approximando-se da recta de chc-
gada, foi accommeitido de urna syncope. c. per-
dendo os sentido?, cabio, fraelurando a nuca e
espinha dorsal.
Levantado i inmediatamente pelos juises de
raia e da partida, foi posto no carro, sendo con-
duzido pira o ensilhamento c depois para a en-
fermaria, onde pouco depoi.1 expirou, sendo bal-
dado- os e.-forgos empregados por tres mdicos
quejatli conmareceram pa/a salvar-lhe a vida.
A' noite foi.o corpo depositado na capella de
Belem. donde seguio hontem para o cemiterio
publico de Santo Amar.. onde foi sepultado.
Camps era paragnaye. casado com lilhos e ti-
nba pertu de 60 annos* de idade.
Dotado de carcter sisndo, era estimado e res-
ucitado por proprietarios de animaes e por agos-
tadores.
Jos de Camps j estere ao servigo da Coude-
laria Alliani.a e ultimamente^ra o entraineur da
Coudelaria internacional.
O Sr. Dr. chefe de polilla, teiiro sciencia do
facto, mandou hontem proceder vistoria no
cadver, servindo de peritos os Drs. Jos Flix e
Gurna Lobo.
364
383
232
290
a media
Bocenaaanoctda subdele|du
districto da freguezia de S/.JQs6mannu trans-
portar para o Cemiterio Publico, a fim de'aer
eftterradcs 0 cadver de urna xreanga n-cem-
nascida.' de crbranca e do sexo masculino,
a qual fra encontrada na cagada da greja da
Vertiiiidnde -No cemjjterio publico de
Safttc aaarsiforam SEfaikados^nMargo :
Corpos
De 1889
MPe-1888
T)e 1887
1886
De 1883
No prximo findo mez de Margo
liara dos eaterr.jnentus foi de 11,74.
Os dias de maior numero de ente ramentos
Toi am : 6,17 e 23 ero que hofcve dezoito ; 14. 18
e 30 em que houve dezesete ; e 2 e 24 em que
houre rtezeseis.
Os dias ile uieior numero.de enterromeatos
foram : 20em oue hcmveouatro ; 15, 16. 21 e 27
fim qne houve oito ; e 3, i. 8, 11, 12 19,20, 25,
e 29 em ajne houve nove.
cvlna niuamradaRecebemos o n. SAI
desia interessante revista que se publica na cr-
!, anual, alm de interessantes criticas, traz nal
primeira e ultium pagina os retrato? do Baro de
Alagoas e do Dr. Paulo Frontn.
Como-sempre agradecemos a visita.
Club Musical Benencente .1 ? de
Vultio Ante-hontem esta corparago mocedeu
eleigo de sua directora que flcou assim cons-
lituida :
Presi lente -Victoriano de Mello.
Io vice-presidenteAironso d# Souza.
J ditoPedro Piulo. i
1 secretarioAntonio de Jess.
2o dito Jos (avalcante.
Orador Julio Cavalcante.
ThesdjUreiro Matheus Barros.
Commisso de contasClementino Bandeira,
Francisto Cavalcante e Luiz Ribeiro.
'.inumsso de beneficencia-Julio Cavalcante,
Joaquim de Mello e Geminiano de Andrade,
MadrigaesE' o titulo que deu o Sr. Arau
jo Pigueiredo a urna collecgo de versos, qae
publicou em folhetos; em Santa Catbarina.
Agradecemos o raimo que nos fez elle de
ura exernplar.
I nio Medica 0 :) fascculo desta re-
vista, cjrrespondeure Margo lindo, contm :
Bolerim"-3uraarano : 0 Sanatorio de Barba-
cena.Inaugurado do estabelecimento. Divi-
so e dependencias d'e%te.Hygiene e climato-
logia do local.
Clnica pyretologica -Notas clnicas sobre a
semeiologi e o tratamento da febre amarella,
pelo Dr. Clemente Ferreira.
Sociedades scientificas (Allemanha) Socieda-
de de medicina interna de BerliraColite mem-
branosa.
Sociodade dos mdicos de Vicua (Vienna)
Lupuse herp's tonsuransTubercnlose nasal.
Microcepliaha com desordens motoras^Coexis-
tencia da syphilis e da lepra.
Sociedad medica dos hospitaes de Pariz
(Franga). Pleurisiashemorrhigicas curadas pe-
la thoracentese.
Sociedad therapeutiea de Pariz. Tratamen-
to da lebre typhoidepelo strophantus.
Sociodade de anthropologia de Parz. Loca-
I isages cerebraes.
Academia de medicina de Pariz. Sesso do
dia 8 de Janeiro.
Materia medica brazileira. -Noticia sobre os
caracteres botnicos e as'propriedades therapeu-
tkas de urna euphorbiacea brasilea, pachys-
troma longifolia, vulgarmente denominada na
Srovincia de Minas-Geraes ac ou gnac, pelo
r. Dr. Jaime Silvado.
Iraprensa medica.Jornaes francezes. Cura
de urna tosse coqueluchoide pelas piriverisaoCes
de chlornreto de methyla 0 microbio e o ve-
neno da diphteria.
Chronica medica.
Indicages uteis.
Curso tvtreTer lugar hoje a tarde, no
edificio da Faculdade, a abertura das aulas do
curso Irvre dirigido pelo Dr. Joo Elisio de Cas-
tro Fonseca. que este anno propOe-se a explicar
as materias que constituem o 1., 2. e 3,# anno
de direito, sendo as materias do I.* auno leccio-
nadas em sua residencia ra da UniSo u. 58 e as
do 2." e 3. em urna das salas da Faculdade. que
para esse Htn- Ihe foi concedida.
O Dr. Joo Elisio mantem o referido curso
desde 1886 e a applicago e aproveitamento qne
sens discpulos tm revelado nos exames presta-
do.- na Faculdade muito recortimendam o digno
preceptor.
Cidade da Victoria 0 Lidador da ci-
dade da Victoria d estas noticias :
O carpinteiro Manoel Roberto, morador em
Naruba, regressava sua casa no domingo ulti
rao, quando por volta das 8 horas da manli,
psssando no eogenho Pintos, toi sorprehendido
por 4 gatunos que Ihe exigiam o dinheiro que
treuxesse ou a vida.
Roberto que te ve a perspicacia de guardar
3000 que trazia. na perna, onde os amarrou
bem seguro, declarou que eslava liso ; tendo os
gatunos se spoderado de sua ferramenta depois
de Ihes ter passado urna revista que nao teve
effeito.
Os larapios depois de darem alguns passos
compadeceram-se e voltaram, fazendo-lhe en
trega do ferramenta que julgarara nada valer.
Escapou, mas nao do susto.
A polica desta cidade foi em dias desta se-
mana despertada por nm facto horroroso praticado
no !ug.r Oiti desta comarca ; e mais assombroso
ainda por figurar nelle como herona urna mu
iner de 2 annos e casada. *
A milher que foi formada de ptalas de ro-
sas, que tem o perfume ardente das magnolias e
a dogura dos cherublns, conio dizem os poetas
lyricos e os amantes apaixonados, tornou-se
nessa occasio a hydrc infernal, o animal mais
brutal e selvagem que a natureza pode crear nos
antros de snas profundas florestas.
Chcgando ao conhecimento do digno dele-
gado des: e termo que no lugar Oiti desta co-
marca, achavam-se presos Josepha Mara da
Conceigo. seu marido Antonio Jos Nunes e
Joaqaim Goncalves cora^ criminosos de morte.
para allienviou urna forg policial afim de con-
duzir a esta cidade os cridnosos, que cora ef-
feto aqui chegaram no dia 27 do corrente, sen-
do interrogados no dia seguinte :
Josepha Maria da Conceigo, a protogonista
desse drama raedonho confessou o que abaixo
s-n ico^aatutarE.stao uesigm
Dar supe lio. anudante do 14
batalho de infantaria e de ronda menor um su-
balterno de cambara.
E' guarnecida aoje a cidade pelo 14^atalho
de infantaria.
As guardas 4 Palacra c Thesouraria aSo com
mandadas hoje pelos Srs. alteres Vicente Ferrei-
ra de Lima e Manoel Quintino dos Santos.
Vai hoje ser inspeccionado de saude a msico
de I classe do 14 batalho Luiz Diniz Duarte,
que tendo concluido o teinpo de. praga deseja
continuar.
Foram transferidos para um dos corpos da
guarin'co de .alto Grosso o cabo .de esquadra
Herminio Jos da Silva, dod4? batalho,de infan-
taria : e para este batalh*#b soldado do 2o da
mesma arma Joo Vieira de Mello.
Poram devolvidos ao 21 batalho de infantaria
rubricados por S. Exc. os ttulos de voluntarios
dos individuos Antonio Seuieao Lopes da-Costa
Diniz Ferreira dos Santos, Manoel Avelino de-
Lima e Camitlo Emilio Mauricio de Oiiveira.
Os corpos da guamigo vio remetter. ao quar-
tel general as guias de soccorrimento pertencen-
tes as nr*;as (pie-..sc^a8tioamao sul do imperio
no \a|itin*apaisduiula norte
~d**wioi*a das usas de eunserva
caodow mmidatn1ilwco -Reci-
fe. 31 de Marco de 1889.
Boletim meteorolgico
Horas 3'o Hl Barmetro a 0 Tenso do vapor -o S p 5 33
6m. 25 -1 T0-48 21,57 92
9 27-9 761-50 23,39 83
12 30--3 760-73 24,33 75
3 t. 30-2 739-;it 23,04 72
6 28-9 760-30 23,13 78
Temperatura max)maZl',K^
Sita minma 25,00.
tvaporaco em 24 horas eo sol: 3-.4; som
Dra : 2"-.5.
Chavanulla.
Direcco do vento: SE de meia noite at 1
hora|e 45 minutos da tarde; SE, BSE e-E alter-
nados at meia noite.
Caimana durante 4 horas pela manha e 2 horas
noite.
Velocidade media do vento : 0-98 por se
gundo.
Nebulosidade media: 0,37.
Boletim do porto
III
M.
M.
M.
M.
Dia
31 de Margo
1 de Abril
Hora-
1043 da manh
4 *59 da tarde
1100
519 da raaub
Altura
0-.37
2-,75
-,35
2-38
Cas de DctencoNo domingo. 31 do
mez lindo, houve na casa de Datengo desta ci-
dade commuoho gera dos detentos, que em
numero de 304 haviam sido confessados du-
rante a semana pelo Revm. conego Dr. Ananias,
zeloso canViUao do estabelecimento, auxiliado
ue. capuebinho Frei Joo e incansa-
llimain.
a que assistiram diversas p.1
sociedad. esteve imponente,
a disciplina, ordem e respeto qm
urna pequ
pelos Ruv
vtl pa
#0 acto
grada
fiotando-.*e
rema bo estabelecimento.
A insa for ceh-brada pelo respectivo capel-
lo. aoompanliada com toque de orgd'e cnti-
cos sacros, o que mais abrilhantou acto.
Faculdade H- atireiioEm sesso da
cflMgregagao dos lentes foi resolvido BsOtem
que a defeza de ttieses do bacharel Joo Elysio
|/* Castro Fonseca ?e realuasse nos dias 5'e 6
.irrente e que fossero libertas as aulas do
curso acadmico na terga-feira,^- deste mez.
Hoje.termina a prora oral dos alumnos do se-
gundo anno e amaniia llavera prora escripta e
oral para alumnos do primeiro e segundo an^
nos.
ICnforeadoAmanheceu ante-hontem en-
ido no curral do en grabo Santa Anna, da
le Ttgipi. um hornera de cor preta de
ame Vicente.
Dr. chefe de polica mandou fazer vistoria
se ve :
Que sendo seu visinho Beruarditio Gouveia.
homem uolteiro, a quem vota\-a-lhe averso por
Ihe quebrar sempre as pernas das galliuhas,
concordou com seu marido era chamal o para
servir-se de urna ceia em sua casa no dia 21 do
corrente s 7 horas da noite.
Combinado isto, fez ella o convite no dia re-
ferido Bernardino Gouveia, que accedendo a
elle para l se dirigi s 7 horas da noite, para
ceiar urna gallinha, segundo Ihe disse a interro
gada.
Estavam portanto, mesa. Bernardino e An-
tonio Jos, saboreando, quem sabe, talvez urna
anlia da gallinha, quando Josepna, laucando
mo de um ccete bastante pesado e vindo sub-
tilmente por traz de Bernardino, descarregou-
llie duas forte* cacetada3 que o deitarara por
trra na sentidos, chegando ueste momento o
seu marido Antonio Jos agarrou-o de modo a
querer suflbcal o ; mas teve de gritar por saa
inulhe que se demorava em trazer a faca para
Completar o triste drama de que se haviam en-
carregado. por ter Bernardino ainda assim, prc-
cun.do se livnir das raaos do seu terrivel car-
rasco com urna, arma qae trazia. nao podendo
nada fazer, por ter chegado logo a hedionda
mulher que vibrou-lhe dous profundos golpes
com urna faca, sendo um nos rim e outro no es-
tomago, golpea que coiisiimuiarai:: a obra tris-
tissima desses dons niiseravcis pois Bernardi-
no no mesmo instante era cadver.
o D ;udo isto foram casa Je Joaquim
Gougves convidaram n vir a sua. onde pedi-
ram-lbe o seu auxilio para enterrar aquelle de-
funto (expreaslio dos aasfssino3), contando-lhe3
o modo porque :orametteram o

Pouco depois o cadver era cninlnziilo a um
brejo prximo, onde fizeram o enterramento,
voltando os tres casa deHernaidii'O arromba^
ram ura bahii, e nelle ancootraiam sesseuta e
nove nnl ris em pap I o alguraa prata, receben-
do Joaquim Goncalves nesta occaiio nove mil
ris, dizendo-ihe Antonio Jos qw era para elle
comprar urna camisa.
Ksl portanto p 'ri-
me foi o routi
,ae Berna
ijelloesEffectuar-se bao os segumtes :
r*r Amanh ;
Pedo agente Tinto, s 11 horas, ra Mr-
quez de Ollnda n. 33, da armago e mais per-
tengas, movis e muitos outros objectos.
Pelo agente Gusmo, s 11 horas, ra
do Bom Jess n. 8, de movis, piano, espelhos,
etc., etc.
Pelo geme Burhraaqui, as 11 horas, ra
da Madre de Dous, .4a armago. foges de ferro,
etc., etc.
Pelo agente Modesto -Baptista, aa 11 or,
ra de Hortas n. 22, ckf mobilias de diversas
qnalidades e muitos oulros movis de uso do-
mestico.
Pelo agente Britto, s 11 horas, ra do
Rangel n. 48, de dividas
Passagiros Chegados do sul no vapor
alIemSo Valparaso]:
Joo de Barros Cassal, D-Silvia de Barros Cas-
sal, Arinaudo de Barros Cassal. Anbal de Bar-
ros Cassal, Branca de.B. Cassal e Joaquina
(criada). J
Chegados do sui no vapor inglez frent:
Dr. Jos Joaquim Seabra e Amancio Ramos.
-^ lindos para a Europa no mesmo vapor :
JoaTfulm Gomes, Joo Manoel Lopes Braga e
sna senhora, Francisco Jos Gomes e Souza, sua
senil ora. 2- futios e I criada^ Jos Nogueira de
Souza, Estacio de.Carvalho, C. Boletreau, sua
seahora ke .1 fdbo, Caustaacia Cavalcante Cu-
nha e 1 filho, Joaquim Rodrigues da Paz, Jos
Rodrigues da Silva e suasvnnara, Antonio Blan-
co Mendonga, Ignacio Fernandes Lima, Manoel
Doaingues de Souza, Joseph Al (red Crugliton.
Dr. Alfredo Aicoforado e sua senbora e Jos C.
Vicente.
Chegados do norte no hiate nacional Cor-
reio do Natal:
Aurebano de A. Galvo, Geminiano Flix de
Cantalino, D. Benedicta Gomes, Albano de A.
Tinoco, Thomaz Bilcre, Isabel Maria dos Anjos
e Juvina Maria da Concefo.
Chegado de Terra Nova no lugar inglez
Aureola:
Avalan Mloyd Murch.
Beunlao social -Ha hoje a seguinte :
Dos Artistas Mchameos e Liberaes de Per-
narabuco, s 6 e 1/2 horas da tarde, em assem-
b Casa de DetencoMovimento dos pre-
sos da C4sa de Detenco do dia 31 de Margo de
889.
Existiara 466; entrarara 5 sabiram 3 exis
tem 468.
, A saber:
Nacionaes 432; mameres 14 : estrangeiros 22
-Total 408.
Arragoados410.
Bons 394.
Doentes lo.
Louco i.T")tal 410.
Movimento da enfermara
Tiveram baixa :
Joo Franoisco de Araujo.
Tiveram alta:
Joo Mansiuho 4o Nascimento
Felismino Pedro Francisco.
Poram visitados os presos deste estabeleci-
mento por 282 pessoas, sendo 115 homens e 167
mulheres.
Hospital Pedro.II O movimento deste
estabelecimento de-daridade, no dia 31 de Mar-
go, foi o seguinte :
Entrarara 11
Sabiram 12
Falleceram 3
Existem 627
Foram'visitadas as respectivas enfermarlas
pelos Drs.:
Moseoso s 8 1|4, Cysneiro ; 9. Barros So-
brinho s 7.
Nao courpareceran os Drs.:
BtevO Cavalcante
SimOes Barbosa.
Pontual.
Malaquia?
Berarao.
Ocirurgio dentista-Nunn Pompifio nao com-
pareceu.
O pharmaceutico entrou s 8 1[2 da manh e
sabio s 111)2 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico ontrou s 7 1|2
da manh ersahio. s 12 Ii2 horas da tarde.
Lotera do tram-Para A 3' parte da
7* lotera, dessa provincia, cujo premio grande v
60:000*000, era extrahida, amanhquarta feira.
3 de Abril.
Cemiterio Publico Obituario do dia 30
de Margo de 1889 :
Joaquim, Cear, 6 mezes, Recife ; athrepsia.
Abel, Cear, 7 mezes, Recife athrepsh.
Raymundo. Cear, 6 mezes Recife : nnaoigo.
Euclides, Pernambuco, 4 mezes S. Jo-
[Jiilis congenta.
Maria, Pernambuco, horas, Boa-Vista: mm-
bilidade.
Gnilhermina Maria da Couceigo, Pernambu-
co, 26 annos. casada, Olinda : tubrculos pul-
monares.
Vernica da Trasladadlo da Cruz, Pernambu-
co, 35-annos solteira, S. Jos ; tubrculos pul-
monares.
Jemi-Baptiste P.. Teln, Franca, 71 anno
teiro, Boa-Vista ; febre perniciosa convulsa.
Benedicto Antonio Pessoa, Pernambuco 19
annos, sol teiro. Boa-Vista ; entero colite.
Maria Francisca, Pernambuco. 30 annos. ra-1
sada. Boa-Vista ; tubrculos pulmonares.
Sebastin Alves da Cruz, Pernambuco.
, Boa-Vista : abeesso perimphiatico.
no?, casado, S Jo-
Um feto, Pernambu
ci -, espasmo.
Antonia, Pernamuio, 10 meiel
terite.
Manoe!, Peruambuca, 13 meze;
vulse3.
m feto, Pernambuco. Boa-Vista
- 31
Rita de Cassij Mamcde das.
nambuco. 27 annos- solteira, BoarVi
culos pulmonares.
gnea Marta dos Santos, Pernan
nos, casada, S. Jo. ; tubrculos
Mara Joaquina de Mello, Pernal
nos, solteira, Boa-Vista ; lubereulaa i
Joo Baptista, Pernambuco, 40 aiwatr^H
ro, Boa-Vista ; tubrculos pulmona^^B
< osme Damio de Souza Pinto, ernmtoaoe,
fio annos, viuvo. S. Jos ; apoplexia cerebral.
Manoel, Pernambuco, 3 mezes, S. Jos
vulsoes.
Um feto, .Pernambjtco, Boa-Vista : iuwabili-
dade.
Anna, Pernambuco, 15-raezes, Sunte"Aniu|tfl
febre amarella.
Maria, Pernambnco, 6 mer.es/Suato. Au:
bronchite.
Manoel, Pernarabucj, t8 mezes, 9. Jos .
tigo.
Araaro Jos de Lyra, Pernambuco., 34 amo?
solteirft, Recife'; sc'ercerebro -espinal.
Jos Soares, Peniambuco. 3t annos, sol
Boa-Vista: syphilis congenita.
Maria, Pernambuco, JS d4a,3oa Vista
rha. #
Um feto, Pernambuco, Boa-Vista ;
Jos -Agostinho Brrelo. Scrgipe. 34 aaios,
casado, Boa-Vista ; contusaoda medula.
Um pouco de tudo
O Supremo Ti ibu'ial de Justiga, dafne a sua
organisage (lei de 18 de Setembro de 182i at
hoje tem tido apenas 10*presklentes,pela rrlea
em que se seguem : conselbeiro Jos .Amauu
Fragoso, o Visconde de Congonhas dorwttarapo
(conselheiro Lucas Antonio Motil eiro de .Barros),
o conselheiro Dr. Jos Bernardo de Figuairedo,
o conselheiro Francisco de 'aula Pereira Duarte, ,
o Visconde de Montserrate (cunselhcjro Joaquim
Jos Pinheiro de Vasconcellost, o contejheiro
Joaquim Marcellino de Brito, o conseiheiro Joo
Antonio de Vasconcellos, o conselheiro Albino
Jos barbosa de OHveira, o (onselheiro Mnuoel/
de Jess Valdetaro(hoje Visconde de Valdelaro)
e o Visconde de Sabara,.actual presidente (con-
selheiro Joo Evangelista de Negreires Sa|
Lobato).
Dos mencionados dez ministros o que par
mais tempo oceupou a presidencia do Tribunal fo
o Visconde de Congonhas do ampo: exercenda
effectivamente o cargo de presidente do Tribu--
nal desde 10 de Janeiro de 1832 (data da car-
ta imperial de sna primeira nomeagoj-at1 Abril
de 1842, em que pedio c < >teve a saa aposenta-
doria.
nicamente quatro secretarios tem tido. o su-
Sremo Tribunal de Justiga : o conselheiro D.
os de Asas Mascarenhas{depois 'ministra- do
mesmo Tribunal), o conselheiro Loureoeo Jos
Ribeiro (depois desembargador da Relaro da
corte) o Dr. Cirino Antonio de Lemos e o actual
conselheiro JooPedreira do Cont Ferraz.
#
* *
O eminente Faye acaba de communicur Aca-
demia das Sciencias a descoberta feita do obser-
vatorio de Niza por Charmoy de mais um plane-
toide entre as rbitas de Marte e de Jpiter. ET
de 13' grandeza, sendo o 281 dos asteroides de-
terminados naqueila regio. O primeiroe'destes
pequeos astros foi descoberto no primeiro dia
do nos?o seculo por Piazza, o qual fazia parte
de urna associago destinada a procurar o pla-
deta descouhecido, que devia achar-se entre
aquellas rbitas,
Desde os primeiros dias da astronoma moder-
na o immortal Kepler tinha assignalado o enor-
me vacuo existente entre aquellas rbitas. No
immenso vacuo a sciencia j revelou a existen-
cia de 281 asteroides.
Quasi nao ha dia em que o mar nao seja tes-
tcmimha de algum abalroamento. Os sinistnw
desta natureza sao to numerosos que a geoe-
fcampanha coinprehendida pelo commaa-
e Riondel grangeia por toda a parte adhe-
novas, tornndose muito geral a connege
de quanto fra conveniente fixar derrotas obli-
gatorias de ida e volta para os grandes paque-
tes, que, hoje to numerosos, atravessaO os oca-
nos em viagens regulares.
Como preludio da execugao de plano mais
vasto, est a reunir-se em Granville um coo-
gresso destinado a obter.a neutralisago do
Grande Banco da Terra Nova, de maerea que
seja vedado aos paqnetes, que fazem atravessia
da Eoropa para a America do Norte, 'grasar por
alli as pocas da fesca do bacalho.
E ta providencia ser justificada pela- grande
numero de sinistros causados aos barcos de
pesca por aquelles paquetes a cujo aordo/mmta
vez nao se presente, as noites escuras ou nos
dias de nevoeiro, que ao seu impulso sossobroe
um barco com toda a sua tripolago.

Em Auray, ao amanhecer de 12 de Fevereiro,
foi illuminda toda a regio por magnifico noli-
de. que deixou aps si vivo trago luminoso, o
qual ficou visivel por quasi meia hora. Dez mi-
nutos depois da passagem do aerolilho, o trapo
luminoso mostrava a grandeza apparente de 4 a
3o Nao temos noticia de phenomeno igual.
O vulco Mayon, das Philippinas, que na sua
terrivel erupgo do Om de Julho sepultara de-
baixo de ruinas mais de 300 pessoas, entrou d
novo em actividade a 15 de Dezembro, langande
tamanha quantidade de cinzas que. apezar de
ser da claro, mergulliou toda a regio circura-
visinha na escurdao mais profunda. As lava
preciuitaram-se em largas torrentes pelos flan-
cos da montanhu. A recente exploso paree*
nao ter feito victimas porque as populages dos
districtos visinhos poderam em tempo fugir.
. ***
O Dr. CLoquet acaba de publicar interessante
folheto com estatistica dos incendios manifes-
tados em theatros no anno decorrido i de 1 de
Abril de 1887 a 1 de Abril de 1&8. -.Conta-
ram-se ueste periodo 23 theatros maisiou menos
completamente destruidos pelo fogo. entre m.
3uaes a Opera Cmica de Pariz, cujo incendia
eterminou 100 bitos e outros tantos ferimentrjd
e o theatro d'Exeter (na Inglaterra), tendo
ainda maior o numero das victimas desr~"
catastrophe.
Era outros 12 theatros bouve apenas manifes-
ta'co de incendio, promptamente atalhado.
Nesta estatistica de ve estar incluido o-IMB
Raquet, do Porto, que na noite de 20 de Margc
do anno passado foi completamente destrmdo,-
ficando sob as ruinas, raortos e feridos, cerca de
100 pessoas.
Em Pariz urna rapariga alirou a cara de or
raeirinho um vidro de vitriolo. Morreu o raei-
rinho e a rapariga suicidou-se.
*.*
Era Brdeos falleceu na idade de 90 annos,
um antigo membro da constiluinte. Joo Ser-
vire. que era 1881, j octogenario, tornou a
vestir a beca de advogado para defender urna
junta eleitoral republicana.


SPORT
ilippotlromo do Campe Graude
Reiilizou-se antehontem a 15" corrida.
A concurrencia, que a principio "er
mesmo desaBi adora, tornou-se depois n
O movimento geral das paules
48.71fl#0t0.
Os serviros da venda daspoulese de paga*,
foram anda feitos com a qjais censr
sidade e atropello, devido isso principa
aos poucos empregados admittidos na
apostas, os quaes por mais que se esfe
podero Jar vencimento, com rapidez,
ao trabalho de que seacham.inci.mi<
Alera d'isso a experien
inonstrado que lugar eo
das aposto nao o mais pro,
ensilhamento e acanhadn
dica os interesse
o jogo
!-! r-.-'-!
*
m
.''




I
1
ftmxht*. pcrtanio, que adignadin-ctoria har-
das apostJB ao
silbanu-nto. como se d com os outros
prados.
O starter, preciso diier, alm de massante,
primea m dar sabidas pesiimas, on antes esca-
padas, e isso desde o primeiro at o ultimo
pareo!
O. dia nao foi bom... Pela, primeira vez, em
|^^^Hlf> deu se um desastre, fatal que occa-
sionoo a morte de wh jockey. O infeliz Jos de
Campos, que era empregado da Coudelaria' nter
nacional, dinguido, na corrida do5o pareo, a egua
Mana, ou porque tivesse perdido o equilibrio, ou
porque fosae accommettiuo de alguina syncope
cerca de 900 metros depois da sabida foi atirad
a* chao e de forma tao fatal, que ao ser reco-
mido enfermara, momentos depois expiren.
0 facto contristou a todos e militas pessoas
retiraram-se logojdo dirertimento, tornando-se
por isso o jogo menos animado.
Bis o resultado das corridas :
*
i" pareo Extra700 metros.Eguas di pro
vine.Premios : 1501000,33*000 e 13*000.
Primavera, protegida pelo starter, sabio esca-
pada, mas dispondo de pouca forca, foi 100 me-
tros depois batida por Fantina, montada por Al-
fredo Freitas, que ebesou ao vencedor em 60".
Ida foi i" e Primazi 3a.
Pouie de Fantina em Io, 13*306: em f,
9*100.
louU de Ida em i loiiO.
Movimento geral, & 275*000.
1 pareo -AnimasSo900 metros. -Auimaes
da provincia que anda nao haviam gauho pre-
mio no Hippodromo nesta ou maior distancia
Premios 50*000, 60*000 e 25*000.
Dado o signal quando os animaes anda nao se
acbavam abanados, sanio D escapado, conser-
vando- na pona cerca de 900 metros Ahi,
COrsarjfr montado por Cbrispim, collocof-se na
frente e ganhou a corrida em 71".
Sneca foi 2o e Pirrara 3*.
Nao corren Pirapama.
Pouie de (Corsario em 1", 24*400 ; em *\
13*100.
PouU de Sneca em 3, 61*000.
Movimento geral, 8.570*000.
3 pareo Provincia de Pernambuco900 me-
tros.Animaes de menos de meio-sanguc -Pre
mos : 300*000, 79*000 e 30*000
Moncorvo puxou a corrida, cedendo pouco de-
pois a pona a Aymor, montado por Luiz Pe-
reira que ebegou ao vencedor em 68".
Favorita foi r e Alpha 3*.
PouU de Aymor em 1', 12*700; em 2... .
7*oa
Pouie de Favorita em 2. 6*700.
Movimento geral, 8.060*000.
6*900.
PouU de Monitor em 10*900.
Movimento geral, 6.175*000.

7 pareoDerby Club de PernambucolA&9
metros.Animaes nacionaes at meio-sanme
5ue ainda nao haviam ganho nesta distancia no
ippodromoPremios: .350*000, 80*000 e
33*000.
J era noite quando se realizou a corr: da
d'este pareo e poucas foram as pessoas que a
assistiram.
Dado o signal, coube a Douro tomar a pona,
que foi depois oceupada por Minerva.
Na entrada da recta de chegada, Favorita, mon-
tada por Hinds, colloeou-se na vanguarda, (ra-
nhando a corrida em 118".
Minerva foi 2" e Douro mo 3".
Nao correu Mandahm.
PouU de Favorita em f, 15*000; era 2*,
9*600.
PouU de Minerva em 2, 13*400.
Movimento geral, 2.120*000.
o poeuHatincSi fradui illabatur oibis, ruino?
ferient imparulum.
31Marco89:
WlLSON.
PIBHUOES 4 PEDIDO
4* paree Compettsacan- GRANDE PREMIO-
i-iSuNnetros. Animaes da provincia que ainda
nao haviam ganho premio nesta ou maior distan-
cia. Premios : 400*000, 100*000 e 40*000.
Depois de urna iottnidade de sabidas falsas,
foi afinal dado o signal em condiede* favoraveis
somente a Planeta, que se conservou na pona
at a entrada da recta de chegada. onde Good-
morning, montado por Jos Marcellino, conse-
guio collocar-sc na vanguarda, ganhando a cor-
rida em 114".
Sirid foi 2o e General 3*.
Nao correram Mvlord. Waterloo e Rona-
parte,
PouU de Good-morning em Io, 224800: em 2 .
13*200.
PouU de Sirid em 2 14*600
Movimento geral, 9.535*00.
*
5* pareoProgresso- 1*400 metros.Eguas
at puro sangue.-Premios : 350*0)0.- 80*003 e
Ao signal de partid-a, Gallia pulou na ponti,
que foi pouco depois oceupada pela Risette e em
seguida por Diana.
Cerca de 900 metros depois, sendo o jockey de
Diana atirado ao cbao, Risette oceupa de novo a
pona, que conserva al a entrada da recta de
chegada, quando Gallia a tote, ganhando a cor-
rida em 8?".
Diana, nao obstante ler perdido o jockey, che.
gou na anca de Gallia, seguida de Olga a, Ki
sette,
PouU de Gallia era 1, 18*000; eta*2",
11*000.
PouU de Olga em 2.-. 9*600.
Movimento geral, 8.985*000.

6 purea-Experiencia-l. loo metros.Ani-
maes da provincia.Premios : 230*000, 60* e 25*000.
Capricho, impacientndose talvej coi a mus-
toda do starter, disparen du:s vezes. perc^rrendo
em ambas toda a ruin. i
Na segunda vez deu Capricho duas voltas e
quando enfrentou com os outros animaes, que
estavam no ponto, foi dado o signal de partida
as peiores condicoes, correndo ainda Capricho
aa pona, at cerca de 20'i metros. Ahi. Templar
desgarrou, contra a egpertaliva ile todos, e, ali-
rando com o jockey no chao, seguid parj o en-
silkamento, oceupando em seguida Arumarv a
pona, que coiservou at ao remedar, ganhando
a corrida em 81".
Monitor foi bom 2. _
Capricho e Msico, o ultimo dos quaes nao
passar de pessimo bombo, chegarain distan
ciados.
COMERCIO
Revista do Marcado
RltCIFE, 1 DE ABBIL DE 1889.
Pequeo movimento, constando apenas Irans-
accoes no mercado de cambios.
Carabeo
Os banc osmantiveram no btelo a taxa de 27
3/4, saccando reservadamente a 27 7 8, adiando,
porin, poucos tomadores.
Em papel particular erTectuarara-se algumas
transaccoes a 28, sendo jnenos escassas as let-
fras.

Na Rio o mercado manteve-se na mesma po-
sico .
TABELLAS AFKIXADAS
C0MMD11CAD0S
A qnrstlo 4 farinha
O advagado a quem a illustre Associago Coin-
mercial Benecente confiou a missao de discur
na imprensa a questao da farinha, vai dando
provas de que perdeu a calma, e collocando em
ma posicao a sua constituinte.
O seu artigo de hoje esta rrheiado de phta
ses e palavras crespas, que nao assentam n'una
discussao seria, e conteem injuriosas insinua-
coes ao carcter de homem publico do digno ad-
ministrador da provincia, carcter illibado qu
nem pode ser atingido pelas venenosas settis
dos Desleros da maledicencia, nem alcanc.ulo
pelos deutes das vboras que rastejam no ]K>
das estradas. T
Entre outras bellezas de baixa extraego, diz
o advogado da Associacao Commcrcial, por
exemplo, que a portara de 21 de Margo consa-
gra o arbitrio, a prepoUncia, a irresponsabidaiU
como normas discripcionarias de administrarao;
chama a essa administrarao commnnisa, gri-
phando o termo para que se comprchenda que
e elle empregado no mo sentido que pelo vulgo
Ihc attribuido ; anda qualifica a citada porta-
ra de arbitraria, injusla, lesiva, desptica e ir-
revogavel sem responsabilidade; c por fin diz
que S. E.\c, o digno presidente da provincia,
preferi aos me ios francos, os meios sinuosos e
simulados !
Tudo isso, porm, nada mais traduz do que
urna elevada dse de despeitos por motivo tle
suppostos interesses olTendidos ; nada raais re-
vela do que deficiencia de razao, carencia de c-
reito, falta notavel de justica na causa confiada
a tao escandecido patrono, que se serve das ar-
mas vulgares, dos termos e quaHcativos do vo-
cabulario arruaceiro, para aggredir o acto e
quem o pralicou, fra de todas as regras da boa
cortezia, fra de todas as praticas da imprensa
que quer raanter furos de nobreza.
Nao a Ilustre'Associacao Commercial Rene-
licente nao pode ter dado tao deploravcl incum-
bencia ao seu advogado. Composta de cava-
Ibeiros que teem brates conquistados pelo la-
bor honesto, e habituados as nobres pelejas da
inteligencia applicada ao commercio, nao pode
a digna corporacao aceitar boamente aquel le
systema de defezapois que ella disse qne ia
defender se c achal-o correcto, quando a ver-_
dade que esse sys ema antes o das verrinosas
ai3tusaces, que partera das vulgaridades into-
xicadas pelos miasmas deleteros dos mais bi-
vios escondrijos.
O patrono da causa est, pois, excedjmdo os
limites que, pelo decoro da sua propria consti-
tuinte, Ihc impunliam o mandato conferido.
Chame-o ordem a digna corporacSo, se quer
realmente, como devemos crer, que a discussao
prosiga elevada e digna como foi encetada. e
nos temos manido.
N'aquelle diapasSo, no terreno das irreve-
rencias de Unguagem, no campo dos imprope-
rios, dos conceitos insultuosos, dos convicios e
dos apodos, renunciamos a luta de boa vontade.
cedemos a palma da victoria o irascivel advo-
gado, para qne elle melhor se ufane com o in-
glorio tropho.
O publico, a quem tomamos como juiz, e o
sempre iaiparcial e recto; o publico que nos
tem seguido as [legadas, acompanhando as nos-
sas reflexdes ; o publico que leu o artigo de
boje do Jornal do Hefe, que julgue se temes
razio para fazer ponto, at que a illustre Asso-
ciacao Commercial Reneficente chame a melhor
caminho o seu advogado.
Bolsa
t
3.
3
>
o
3
-o
3.
"S
3

c
S g r r 2
* r
"i
A
2

. . 1
1* ! s
* ^J 1
. '. & *- -- 1 -
' < M> 1 i
-a < 8
- * M ;^ ^
-9 c *e -r-
f ^i f. t it.
M s
i- * 55 ---
3
t- ^o
C ^ i 'Jt
-J S-
u 5 1 re . 1 1
J*TAgOE8 OFFICIAE8 DA JUNTA DOS COK
RETOBES
Recite. 1 de Abr de 1889
^initiio sobre Londres, 90 div. 27 7'8 d. por
1*000. do banco.
Pelo presidente.
O secretario, Eduardo Dubeux.
Pelo secretario,
Augusto P. de Lemos
Algodo
Nao coustou vendas.
A exportacao feita pela alfandega em Marco lin-
do at o da 29, sabio a 1.899.320 kilos, sendo___
1.423.952 para o exterior e 473.368 para o inte-
rior.
As entradas verificadas no referido mez, ja co-
ndecidas sobem a 29.630 saccas, sendo por:
i:leivo do IO distrlcto
E' de suppr que o Se. Dr. Loareiicode S, de-
pois de ler os documentos publicados ueste Din
rio, na edicao de 21 do fluente, n&o volte mais
a oceupar espato as solicitadas do Jornal do
Recife, narrando tafiwtilidude* c procurando
apoiar-se em affirmativas de pessoas do jaez do
escrivo Paula Rezerra.
Nada raais inverosmil do que affirmar-s* que
um collegio que d maioria e esta reconhecida
pelo processo da apuracao, os amigos do candi-
dato queobteve a maioria intimidera a mesa, para
que esta se retire; isto at ridiculo dizer-se
em particular, quanto mais escrever se para o
publico sensato e desapaixonado.
Era S. Caetano da Raposa o conselbeiro Rosa
e Silva oble ve maioria de 6 votos sobre o Dr.
Lourenco de S, e isto verificou-se depois da
apuracao, e como os amigos do conselbeiro Ro-
sa e Silva, que tinham interesse que se lavras-
sem as actas, iram intimidar a maioria da mesa,
a ponto desta retirarse levando os livros? por-
que nao narra o Sr. Dr. Lourenco de S os Ta-
ctos verdicamente c os adultera e ageita-os cid
prol de sua derrota ? porque S. S no diz que o
sett dedicado amigo inajor Luciano Jos de No-
gueira Mello, anticipadamente havia projectado
nao apurar a elei<;ao. tanto assim que para o
collegio nao levou o livro em que deviam assi
gnar os eleitores, e sim outro. como se ve do
documento sob n. 1 onde est a verdade, no
que narra o Sr. Dr. Lomvnco de'S, apoiando-se
po testemunho do Dr. Phaelante da Cmara, ou
no que affirmamos baseados em documentos ?
veremos se o Dr. Lourenco ainda tem coragem
de insistir sobre a eleico de S. Caetano da Ha-
posa.
O Sr. Dr. Lourenco quiz tirar argumentos em
prol da tramoia do seu amigo raajpr Luciano,
referindo-se ao facto de haver o lente JoSo
Ferreira de Mello Lyra, na ultima eleico muni-
cipal atirado dentro da urna um raasso de cha-
pas ; outra falsidade, que flcou plenamente de-
nioustrada quando este laclo foi discutido pela
imprensa, e sendo caprichosamente processado
o nosso amigo Joao Ferreira, por um fado prati
cado pelos amigos do Sr. Dr. Lourenco de S, e
mais caprichosamente tendo sido pronunciado
pelo Sr. Dr. Miguel Amorim, no mesmo dia era
que o Sr. Dr. Lourenco de gema as solici-
tadas do Jornal do Recife, o superior Tribunal
da Reanlo destrua o despacho de pronuncia
soffrido pelo nosso amigo JoSo Ferreira de Lyra
e Mello, vietima do capricho e da prepotencia
doDr. Miguel Aioriin.
O S. Dr. Lourenco no seu artigo sob n. 2, pu-
blicado na dico do Jornal do Recife de 17 do
cadente, oceupa-se da eleico do Altioho, onde
S. S. assistio. e mandou com antecedencia, o Dr.
Henrque Cardira.
Como em todos os tpicos dos artigos do Sr.
Dr. Lourenco de S, procura elle emprestar-nos
as armas de que servirani-se seus amigos e elle
proprio, na eleico do dia 4 do cadente, toi S. S.
e seus amigos que procuraran) corromper os
eleitores Antonio Claudino de Sobral, Estcvo
Ferreira Calado, VanoelJJFrancisco Pipoca, Del-
fino Teixcira de Carvalho e muitos outros qut
repellirain a proposta indecorosa de trahirem o
conselbeiro Rosa e Silva, mediante diuheiro, pro-
messa de euipregos pblicos e de lugares de car-
gos policiaes, foi feita em grande escala, e o
argumento mais poderoso que eneontravam para
imbahir os incautos era qnv o partido wnserva-
dor depois da derrota do coosellieiro Resa e
Silva deixaria o poder, e enlo grande copia de
felicidades mirara para o Altiiiho ; alhrina mais
o Sr. Dr. Lourenco de S que a eleico do Alti-
nho comecou s 11 horas e nao s 9 oras como
manda a lei. e estando S. S. presente nao man-
dou protestar, isto nao se omnenla, apenas con
signa-se ; que o capito Guilhermino protelava
a chamada para entrar o processo eleitoral pela
uoite caso o consellieiro Rosa e SUva tivesse mi-
noria, certamente o Sr. Dr. Lourenco de S per-
den o seuso e o criterio, porque em um collegio
pequeo e onde os rrabalhos coinecaram as II
horas, os amigos de 8. S. j aiitecipadamentc e
pelo pessoal que compareca no rollegio deviam
saber com quem contavam, nos sabamos desde a
noite do dia 3 com quanlos amigos contavamos.
Critica o Dr Lourenco o ter sido o capito Gui
jherinido liberal e ser conservador intransigente,
isto nao um defeilo ou criiue eiu parle alguiua,
e o Sr. Dr, Lourenco naturalmente no ignora
que seu venerando pai o Visconde de Guarara-
pes antes de ser liberal foi mullo bom conserva-
dor, o conselbeiro Antonio de Se Albuquerquv.
de saud memoria, lia di; S. S., antes de se-
liberal foi conservador, e assim quisi todos os
Ilustres uiemliros de ,-ua familia, onde, pois. o
crirae do rapito Giiilheriuino ? os amigos di;d-
cados hoje do Sr. Dr. Lourenyo de S, qnsi sem
excepcm foram conservadores, atire Ibes pedra
o Sr. Dr. Lourenco de S
Aflirma S. S. que o eleitor Ferreira Calado
apreseniou um titulo sem assignalura do porta
dor e assigqa juiz de direito interino desla comarca e apoia
se no testemunho ou informacfto do escrivo
aula Rezerra, podemos alhrinar que isto um
puro romance creado pela imagin.-ico do Dr.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Liraoeiro
Somma.
50^49
3.478
I i.692 Saceos
5.679 Saccaj
1>62
10.203
H040
3 256 .
6.590 .
Barcacas-
Vapores .
nimaes.....
Via-ferrea de Caruar-
Via-ferrea de S. Franasco.
Via-ferrea de Limoeiro
Somma-
Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por lo kilos, se-
cundo a Associ^o Commercial Agrcola, foram
29.630 Satcaj
os seguintes:
Brancs .
Someno .
Mascavado purgado
bruto.
Rtame .
3*200
1*900
1*400
1*100
*800
3&0
2*100
l*5(i0
1*200
1*000
-1-
--------
n.
Colonia Isabel:
raneo 1* .
. 2* .
3- .
Someno i .
Uascavado -
Usina Pinto:
Br.inco 1*
. 2-
Someno .
M;.scavado .
4*10,1
2*83
1*50)
3*90)
1*60)
4*000
2*300
3*00)
1*50)
A exportacie, feita pela alfandega em Marco lin-
do, at o dia 29, attingio a 10198.010 kilos, sendo
4.2*.871 para o exterior e 5.378.139 para o inte-
rior.
entradas verificadas no referido mez, j;i
emiendas sobem a 104.692 saceos, sendo por :
1cas 36.922 Saceos
Vapores.....
aes .... 5.316
de Caruaru. 8.957
Coaros
Cota-se os salgados seceos a 370 ris, na base
de 12 kilos.
AgNardeate
Cota-se a 88*000, por pipa de 48f> litro.
Alcool
Cota-se a 165*000 par pipa de i80 litros.
He I
Cota-se a 50*000 por pipa de 480 litros.
Pauta da alfandega
KANA M I 1 6 DE ABBIL DE 18a9
Vide o Otario de 31 de Sarco
\:vios carga
Rrigue po tugurz Adel na. para o Porto.
Lugar nacional Loyo, para Pelotas.
Patacho nacional Mannho 7", para Pelotas.
Patacho allemo lniw. para Rio Grande do Sul.
Vapor inglez Atbkrook, para Liverpool.
\avios a descarga
Barca sueca Eiba, carvao.
Lugar inglez Vidonia, bacalho.
Logar americano Robert Y Barr farinha de trigo
Lugar inglez A areola, baealho.
Lugar ingUz Rosina, bacalho
Laar americano EJuard .1. Sanche:, varios ge-
nero-.
Pataclio hespanbol Joven Pura, xarque.
Patacho ailemo Aalon. xarque.
Patacho hollandez Engetta xnrque.
Patacho nacional Monteir ; sarios gneros.
fmioiiacu
Hiate nacional Deas te Guarde, entrado de Ma-
cao, tra H0 do passado e consignado a Rartho-
lomeu Lourenco, manifestuu :
Sal 34000 litros ordem.
Patacho nacional Jtonfi ro _", entrado da Bahia
em igual data e consignado a Amorim Irmos &
C. raanifestou :
Rarris vasio 30. Barricas vasias 300
Cocos (fructa) 20W.
Fio de algodo 20 saceos,
Panno de algodo 18 fardos Pipas vasias 120
ordciu.
Vapor i entrado i T em
1 de ,*bril
nifes; fc
Car-
ta no<
Louren lespeitado porque o eleitor a
que nos referimos nao quiz vender conscien-
cia ; provocamos ao Sr. Qr. Lourenco de S que
exhiba o titdlo falsificado, como nos exhibimos
a carta do Dr. Luiz de Gusmo em que propOe a
a indimdade n*ella consignada, argumente com
provas, exhiba documentos, a palavra honrada
de S. S. sem ser corroborada por documento,
nada vale; quanto inforraaco do escrivo
Raula Rezerra apenas diremos, este serventuario
publico certifica falsidades. e quem no carcter
de serventuario publico de instiga aflirma fal-
sidades com muilo raais facilidade informa ter-
balmcnte inverdades e para piova do que aca-
bamos de dier, existe em nosso poder urna cer-
tidito do referido escrivo. em que aflirma que
Francisco Antonio Dourado, condecido por Fran-
co Penha, criminoso de morte no termo do Al-
tinhoVm cujo processo j depuzerara 4 teste
munhas, que pelo seu cartorio nada consta con-
tra o referido criminoso, eis o hornera a quem
o Sr. Dr. Lourenco de S procura para testemu-
nho de seus romances, o eleitor Ferreira Calado
votou com seu titulo legitimo, e no collegio do
Altioho nao anpareceu o tal titulo assignado pe-
lo Dr. Silva Marques, que seria e incapaz de
praticar um acto de simples censura quanio
mais um crirae de falsidade.
Altinho, 23 de Marco de 1889.
VitUjs.
DOCUMENTO N. 1
Certifico, que no livro destinado para assi-
matura de eleitores do collegio de S. Caetano
da Raposa, nao consta nenhuma assignatura na
eleico procedida no dia quatro do correte,
constando-me, porm, por asseveracAo de di-
versos eleitores daquelle collegio. Iiaverem as-
signado em um livro foroecdo pelo presidente
da mesa eleiioral. cujo livro suppunliam ser o
proprio. O referido verdade : dou f.
(Sumar*, 18 de argo de 1887.
0 secretario da cmara,
l'ictnte Ferrer de Albuquerque.
---------------
A questao da farinha hade
dar em farinha!!!....
Pois os tribofeiros querendo se apadrinh-ir na
Constituicao com o seu art. 179 24 dizeui que
a portara que baixnu o Sr. Dr. Araujo Goes, a
21 do prximo passado foi Ilegal: Nao ha tal
disse e repitoquando se trata da alimenta-
cao dos poras, nao ha acto Ilegal, pois nos so-
mos garantidos pela Constituicao I se os tribo-
feiros querem ter esse direito, quanto mais nos,
que estamos sendo raubados na alimentaco.
pis que elles esto de posse de toda a farinha
e com ella especulan;; nos fomos criados com
elta, qae o pao com que nos alimentamos dia-
riamente, e faltando-nos a farinha, falla-nos
todo?
Como j disse, ha nesta cidade centenas de
pas de familia que esto sem em prego c portan
to nao lem onde buscar dinheiro para comprar
urna cuia de farinha por 800 oh 1*000, como os
tribofeiros preteiidiam levar seno apparecesse
a ina bcmfazeja do Sr. Dr. Araujo Goes, qu"
passando urna portara prohibi o monopolio
Sue eslava fazendo. Santo Deus o que fez o
r. Dr. Araujo Goes. que assanharam-se os tri
bofeiros e gritara contra elle, laucando lhe toda
a sorte de calumnias, s porque elle esponta
neamente tomou a si a patermdade do novo, is
to o pobre que o nico que lucta pela vida !
e que n&o tera razao em cousa algumal
as outras administrares O povo tem pedido
providencias c nao sSo dadas, pois islo deu-se
na situaco passada !
Agora com a farinha, seno fosse a providen-
cia que veio em nosso auxilio, eslavamos bem
servidos I!! pofs os tribofeiros da outra vez
levaram avante vendendo atea 1*600 a cuia
de farinha, genero de primeira necessidade!
competa a administrarao tomar em considera
cao c nao o fez porque era preciso deixar en
riquecer meiu duzia d fidalgos tribofeiros e o
povo pobre que morresse, pois o seu nico pres-
umo 0 lio lem|K) da eleico, da-lbe o voto >
que eleitor e o que nao serve-lhe de capanga!
nao faz mal nada tfo bom como um dia atraz
do outro Os advogados do povo abaudona-
ram-no e reliigiaraui-.se atraz das cortinas da
Associacao Commercial!!!,... deixando o po-
vo em futa pela farinha, que seno fos'C o Sr
Dr. Araujo Goes es'avamos comprando a 1*000
a cuia.
Os tribofeiros nao tem outra cousa era que se
seguren), seno na aflirraarao de que os agri-
cultores lizeram grande plantacao de mandioca
em viriude da escassez da farinha.
Esto bem servidos os que forera esperar por
essa farinha daqfli seis mezes Nada tem o
preco della presentemente com a safra futura.
Mesmo, preciso confessal-o. os plantadores sio
os que menos ganham pois que os tribofeiros
lem dous temos de medidas, um para a compra
outro para a venda, ha bem pouco tempo assim
se fazia no Recife !!!
E nao s i fazsetnpre e nesta mistura que esw osegre-
do! .
Hoje uo ha aqui quem negocie com essa mer-
cadoria. com iram aqui por ordem dos tribofei
ros do Cear que especulam com a miseria dos
seus infelizes comprovincianos!!!. .
Sobre elles caa a maldico eterna porque el-
les nao teem compaixo dos seus irmos que
sao forcados pela rome a sabir da sua patria;
deixando as trras abandonada? para sempre
vo procurar abrigo em Ierra estranha. S a
mo do Omnipotente Ibes poder valer.
Tin llusirissiuio senhor que eu muilo conside-
ro, diz que nao negocia com farinha.. que a sua
casa cearense e elle tem grande amor sua
provincia natal.....mas nao parece pois dis-
pondo de recursos nunca se lerabrou dos nos-
sos comprovincianos que passam por aqui para
ir substituir o braco escravo do fazendeiro do
sul, como ja acontecen da vez passada.
Aos nossos comprovincianos nao falta farinha,
pois no dia 23 do mez lindo havia all trinta e
sete mil e tantas saccas, como aflirmou o presi
dente daquella provincia; logo, havia raais fari-
nha no Cear do que aqui, onde havia, segundo
uns, quatorze mil e tantas saccas, e segundo
outros dezesete rail. Em alguas pontos desta
provincia tambera est a secca ameacaedo, e se
nos pedirem soccorro, co n que o daremos! s
se for com os tribofeiros. Dizem que o presi-
dente embarca farinha : urna vez que nao falta,
nao merece por isso ser censurado; elle no
vai fazer tribofe, nem u caresta ro mercado.
0 que o nosso comprovinciano deye lazer na
imprensa bater a idea da sabida dos nossos
patricios para, o sul, isto que nobre e digno
da sua iniciativa.
Recife, 2 de Abril de 1889.
Mucuripe.
A questao da farinha
A questao da farinha est tomando mo
caminho, e aquellos que mais interesse
deviam ter cm bem encaminhal-a, que,
ao contrario, a estSo descarrilhando.
A Associacao Commercial nSo nao
deve ser nenhuma crian 9a malcreada, que
fique no veso de fazer travessuras por
que um dia lhe pennittirarn urna. En-
tende a Associacao Commercial que to-
dos os dias se pode levantar imprudente-
mente, interessadamente, urna questao co-
mo a do impasto de consumo ?
Pois, o interesse de uina classe, respei-
tavel que ella seja, pode snpplantar o de
outras a seu bel prazer, pode at sacrifi-
car o bem estar, a alimentaeSo, a vida de
urna populacSo inteira ?
A A8socacSo Commercial pode estar ao
servifo dos despeitos e ganancia do pri
meiro especulador que, a titulo de com-
inerciante, pretende negociar com a des-
graja de urna provincia vizinba e com a
caresta de alirnentacSo- do povo desta c
dade?
A AssociacXo Commercial deve esta,r
fomentando as fumacas e pretencSes do
primeiro gringo, que entenda enriquecer
nossa custa, atirando bravatas de hespa-
nhol, para depois desmanchar-se em sutis-
fa9f!es e appellar at para o desconcert
de sua cabera ?
Quem tem a cabe$ft prejudicada vai to-
mar fresco na iaiiiarineira.
era sempre o povo est era humor de
se deixar explorar pelos especuladores ;
por fin, toma licSes tremendas e aprende ;
e n2o bom provocal-o...
Quem cora militas podras bole, urna d;i-
II o; na cabeca...
A attitude actual do povo tanto mais
para respeitar-se, quanto elle est s, com
as suas proprias inspirac5es, com os seus
nico recursos, tallando pela bocea dos
oradores sabidos do seu seio, poique os
tribunos corypheus, que costumam arras-
tal-o, quando elle tem que dar, estao bn-
Ihando pela ausencia, agora, quando elle
8affrc e tA tem que pedir.
O Povo.
Questo da farinha
Esta questao da larinha
Vai seguiudo mo caminho :
De boje j adiviuho.
Segundo a cachola ininha,
Que. si assim ella caminha,
Vai tudo dar era pautana,
Porque o povo j tem gana
De arrumar nos farinhiros
Uns ponta-ps nos trazeirts,
E meller-lhes a catana!
Eiporta^o
BRCIFB, 30 DE MAKCO DE 1889
Para o exterior
No vapor allerao Cassms, carregou :
Para Liverpool, J. H. Boxwell 2,500 saceos
com 187,-iO) kilos de assurar mascavado.
No vaunralleino Valparaizo, carregaram :
Para Hambcrgo, V. Ncesen 30 couros salgados
com 600 kilos
Para Lisboa, P. Carneiro&C. 1,603 couros sal-
gados com 19,260 kilos.
Para o interior
No lugar nacional Jtyo, carregaram :
Para Pelotas, Amorim Irmos & C. 17o barri
cas com 18,375 kilos do assucar branca, e3 ditas
com 2.730 ditos de dito mascavado.
No vapor americano Finance, carrega-
ram :
Para Rio de Janeiro J R Boxwel i9 pipas com
23.320 litros de agurdente; F. Cunha 1 caxa
cora espilladores de pabia no valor de I' 0*.
No vapor nacional Pirapama, para Cear,
Clemente Lima, por ordem da presidencia em-
Jiarcou 2 281 saceos com larinha de mandioca,
para ser entregue a presidtncia daquella pro-
vincia.
Readiueatos publicos
JII4Z DR ABBIL
Budifio.
Triumpho
Aa publico
Leudo O Jornal do Recife de 3 do corrente mez.
deparei com urna missiva anonyma, na qul o
seu autor assaca ura monto de injurias e dia-
tribes contra mira e outros. Para dar urna res-
posta cabal ao infame detractor, autor daquella
missiva. desafio a tirar a viseira, assignando
seu nome no Jornal, do contrario nao passa de
um vil calumniador e requintado embusteiro.
Aguardo, portante, a assignatura do missivisia.
si que tem consciencia de seus actos e um pou
co de verniz na face, e, se est na altura de me-
recer em publico as honras e uina resposta.
Triumpho, 19 de Marco de 1889.
Mu noel de Souza Monteiro.
Foram oceupados: ./
3i columnas a 600 ris .')2*UH>
2 escriptorio a 300/ris 600
48 compartimentos de farinha a 30 >
ris A 21*000
49 ditos de comidas a 500 ris 24Sin
182 ditos de legumes a (00 ris 728oo
39 ditos de suos a 700 ris 2730u
18 ditos de fressuras a 600 ris 10*8 0
77 talhos a 2* lo/OOo
|--------------------------------------------, -----------------------1
Ao povo pernambucano
Os abaixo assignados, membros da commissao
organisada para tratar da manifestacao que tem
de realizar -se por occasiao do embarque do Exni.
Sr. Dr. Innocencio Marques de Araujo Goes.
muito digno presidente d'esta provincia, em bo
menagem ao acto humanitario e patritico da
prohibico da exportacao da farinha de mandioca,
declaram que daro comeco sua tarefa So dia
2 de Abril por diante e esperam que o brioso
povo pernambucano, generoso, como facilite a
sua incumbencia, o que desde j lhe agradecom.
Recife, 31 de Mareo de 1889.
A cootmisso,
Ricardo de F. Guimaraes. *
Ildefonso Cavalcahte de Albuquerque Mello.
Joao Cancio da Sdra. i
Joao Joaquim de Figuerredo.
Mdnoel Antonio do Nascimenlo Pereira.
Ajncsma commissao noraeou para thesoureiro
os Srs. Joseph Krause & C, em cujo estabereci-
mento poder qualquer pessoa depositar fea
esportula.
* I
Rrazilioa Lumachi vem agradecer a todos qcc
cencorrerara cora suas esmolas para a cora do
Senhor Rom Jess dos Martynos.
D. Joaquina de Salles Serra Manoel da Cunha Reis 16*000
5*000
Augusto Martins 2*000
I'. Felicidade 2*000
B. Thereza 2*000
D. Maria Lumachi 1*000
D. Angela Flix Lumachi 1-5000
1*008
Francisca do Monte 1*000
Antonio Maraoho 1*000
Rernardo 1*000
1). Thereza Victoriano 300 i .6
Manoel Pinheiro lOOO
Manoel de Carvalho 1*000
D. Anna 300
Luciano Dias 1*000
Recife, de Abril de 1889. *
\ossa Senhora do Monte
Relaco dos devotos que tem concorrido e bao
de coucorrer com seu obulo para as obras da capella-mr de Nossa Senhora do Monte; desde
o dia 19 de Marco, 31. subscreveram-se 84
resultando a quautia de 345*100: os que ja
concorreram. foram os senbores :
Rartholomen Lourenco 20*000
DeseuilKir^ador Pires tioncalves M-it*)
Clrigo Jos C. Marinho 10*000
Jos Goncalves de Oliveira 5/000
Jos Soares (pedreiro) 3*000
Julio & Irniao 3*000
Dr. Andrade Lima 5*000
Jos da Costa Pereira 35000
1). Hara Porto 5*000
Antonio Leile 3*600
i'.vnllo Albino 2000
Manoel do Nascimenlo 2*000
Manoel Themolco 2*000
Heleodoro S. 2*000
Dr. Nasciraento 2*000
Ura anonvnio 2*000
Antonio Pereira de Carvalho 2*000
Botelho Andrade 2*000
Antonio Carneiro 2000,
Josi^ Rodrigues Al ves 2*000
D. Francisca M. lOO
Ciaudiano 4*000
Um anouymo 1*000
Montarroyo Joo Paulo 1*000
I.000
Jos Raptista 300 1



Somma
99*100
Xo principio de cada mez, maudar-se-ha pu-.
blicar o numero das assignatuaas com o das
3uantias recebidas. Em tempo participa-se aos
evotos, que o Sr. Dr. Antonio Pereira Siuioes.
dignissimo gerente |da Companhia dos Trilhos
Urbanos do Recife a Olinda e Reberibe, se dig-
nou em sua bondade, de aceitar o cargo de the-
soureiro das obras de Nossa Senhora do Moute;
carcter tao integro, como o do Sr. Dr. Simes,
foi urna grande acquisiyo para aquella grande
obra, este relevante servico; assim salvar o
decotn a sua responsabilidade e reputaco que
u3o deseja sacnlical-as, nem por todo o oum do
mundo! f!
Urna ligeira consideraco; a obra d'aquelle
venerando templo, verdade que, para o tempo
hodierno, dfficilirao !... mas, considerando
que a Mi do Filho de Deus. tem tantos-ti Ihos
adoptivos, qnantos sao os regenerados pelas
aguas salutares do baptismo: logo, nao diBicil
se conseguir, ainda que, cora longo espaco de
mezes, a obra projectada. Acredito que venba-
inos conseguil-a. ainda a rainha inteira coo-
vieco!... porqa* tanto pode o Omnipotente e
sua Santissima e predilecta Mi.
Por falta de lempo, no fallo da passagem do
Evangclho de hoje sobre a multiplicaro dos
tres pues e duns pcire -fc
Olinda. 31 Marco de 1889.
0 devoto.


Dr. Nstor Cavalcante
Medico
)FFERECE OS SEUS SERVICOS EM PALMARE
Rendimento dos das 1 a 29 do cor-
rente /
397*600
5:613*200
6:010*800
di ver
Reo '.d y tai
Dt dia I
Alfaudeya
J4:574*327
le Abril de
D
Renda provincial :
Do dia I
Somma total
Segunda secciio da Alfandega,
1889.
n thesoureiro-Rerencto
O chefe da secg3o Cicero R.
Recebedorla Ger
la i
Rccebcdoria provloci^]
Do dia ^ 656*000
Reeife DraJnage V
Do dia 1 2:688577
Merend Uiinlripal de Joi \
.novimento desie mercado nos dias 30 e ]
31 de Margo'foi o seguime :
Eniraram :
34 bois pesando 9,681 kilos.
'20 kibs de peixe a 20 ris 10*400
73 cargas de farinha a 200 ris 13*000
10 ditas de fructas d: 90
3*000
10 3*800
.unes a 200 ris 8*800
il matutes com legumes a 20f> res 10*800
Foi arrecadado liquido at hoje
Precos de dia : <
Carne verde de 320 a 360 reis o kilo.
Carneiro de 720 a 1*000 reis dem.
Sainos de 560 a 800 reis dem.
Farinha de 500 a 600 reis a cuia.
Milho de 380 a 440 reis idem.
Fp;;ao de 900 a i*60j dem.
Matadonro publico
Neste estabelecimento foram abatidas para o
consumo de hoje 75 rezes pertencentes a
sos marchantes.
Vapores a entrar
MEZ DE ABRIL
Sul........ Xert/tc............
Europa....... Rio.............
Europa....... Orenoque........
Norte......... Para............
Europa....... Aconcagua.......
Sul........... Alagos........
Entona....... Vi/fe de S. Nicolao.
sul.....*..... Finalice ..........
Europa....... Elbe..............
2
2
4
o
7
7
10
11
12
Vapores a sabir
MEZ DE ABRIL
Rordeaux Serthe............
Santos e esc.. Rio..............
Hamburgo Valparaso........
Montevideo.... Orenoque.........
Sul.......... Para.............
Montevideo... Aconcagua.......
Norte........ -lagoas...........
-antes e esc.. VilUe S. Nicolao.
New-York Finonce......
&
Ruenos-Ayres. Elbe.............. 12
2 as
3 as
3 as
4 as
5 as
7 as
&.as-
Oas"
as
as
Movimento do porto
Navios entrados no dia 31
iift21 dias, vapor inglez Momea,
e 998 toneladas, eommandante Tbomaz
K"?mp, equipagem 29, carga carva%
e pedra ; a WiUou Sons C__
Pelfctas19 dias,
d. 179 tonelad;
equipagem 6, carga xarque; a Maia &
r "r Rezende.
Uosario de Santa F e Montevideo12
dias, vapor allemo Cassius, de 1.791
toneladas, eommandante C. Rix, equi-
pagem 32, carga varios gneros; a
Borstclmann & C.
Nimio entrado no dia 1
Buenos-Ayres e escata11 dias, vapor
inglea Trent, de 1.698 toneladas, eom-
mandante Mackensie, equipagem 99,
carga varios genere s; a Amorim rmeos
& C.
Santos e escala8 dias, vapor allemo
Valparaso, de 1,565 toneladas, eom-
mandante F. Rohlf, equipagem 50, car-
ga varios gneros; a Borstelmann & C.
Baltimore 40 dias, lugar americano
Edtcard A. Sancher, de 468 toneladas,.
capito lves Jhnson, equipagem 10,
carga varios gneros; a Henry Forstcr
A C.
Rio Grande do Norte5 dias, hiate na-
cional Crrelo do Natal, de 40 tonela-
neladus, mestre JoSo Quedes de Moura,.
equipagem carga varios gneros ; a
Fivga Rocha & C.
Terra-Nova39 dias, lugar inglez Rosim
de 185 toneladas, capitJto James Staf-
tord, equipagem 8, carga bacalho ;. a
Blockburn Needham & O.
Gloueester (Inglaterra)48 diae, barca
sueca Ehb&, de 816 toneladas, cap tao
Per Olsson, equipagem 14, carg:i
vSo de podra; ordem.
Rio Grande do Sul10 dias, patacho hol-
Jandez Enjetta, de 171 toneladas, ca-
pito J. Duiss, eqjiipagem. 6, carga xar-
que ; a Joaquim da Silva Carneiro.
Terra Nova49 dias, rugar inglez Av.ro
la, de 2o toneladas, capito Tljo
Brien, equipagem 8, carga bacalho
'H. J. Perraan.
Sonidos no mesmo dia
Soutbampon e escalaVapor i
eommandante MackenziO;
gneros.
Cear -Vapor
mandante
las no dia 31.
/

1


iario de PernambueoTer^a-feira 2 de Abril de 1889


.
<
r,
por. icoiuuiodos Je su.i sad euao
flisjpondo de tempo pura despedirse de seus
^^os e regueze; luz pelo presente offerecen-
do-ftes o? tymitados prestimos no mesmo reino.
Oatro assim jnlga nada dever nesta praga e
aetn frn d'eUa tuaa se alguuiu julgar-se redor
qtpira apresentar-se pBra ser pago, e nao se
i esponsabilisa por qualquer dehito conirahido
desta data em diante.
K,Recife, 1 de Abril de 1689.
* Elelfa do, devoto que teem
de cotteorrer para a testa do
glorlowo 8. Jm que se vpe-
ra em ano eooella a ra>a do Mol
em Ollndn
Juiz por eleigao
Illm. Sr. Bartbolomeu Lourenoo.
Juiza por elei<;lo
Exma. Sra. U. Izabel, esposa d Illm. Sr.
Manoel de Souza Galvao.
Juizes por devoc&o
Os Illins. Srs. :
Dr. Felippe de Figueira Faria.
Antonio r ereira Simules.
Padre Jos Gil Vas.
Conegb Marcolino Pacheco do Amaral.
Themistocles Joaquim Madeira.
Manoel (Jhrispini de Almeida.
Lupicino Daniel do Nascimento.
Manoel Zacaras do Nascimento.
Andr Martina da Costa.
Francisco Rosendo Chagas.
Juizas por devooili
As Exmas Sras. :
D. Jesuina, esposa do Sr. major Jos Fi-
gueira de Farias.
Apoonia, esposa do Sr. capitao Francis-
co Teixeira de Farias.
Mara, esposa do Sr. Dr. Jos V. Meira
de Vasconeellos.
Maria, esposa do Sr. Francisco Marques
da Silva Mendos.
Esposa do Sr. Viviano Rodrigues de
Passo.
Sr. capitao Laurindo de Sena Leite.
Sr. Antonio de i inho Borges.
Sr. capitao Francisco Raphael de Souza
Gonsaga.
Sr. Lino Trajano da Fonseca.
Sr. Manoel da Rocha e Souza.
^Escrivao por eleigao
Illm. Sr. tenente Manoel Eustaquio de
Mello.
Escrivao por devocSo
Exma. Sra. D. Maria Anglica Monteiro
de Lima Botelho.
Escrivies por devoyao.
Os Illms. Srs.:
Capitao Urbano de Almeida Lima.
Augusto Pereira Ramos.
Antonio de Oliveira Castro.
Jos Goncalves de < )liveira.
Cosme Jos Vieira.
Gaspar Jos dos Rea.
Professor Martinho Jos de Jess.
Mariano Francisco Ferreira.
Numeriano Augusto de Mello.
Antttnio Francisco Ambrosio.
Juizes protectores
Os Illins. Srs. :
Joaquin P. Nicas Munia.
Epiphanio da Franca Mello.
Capitao Theodoro H. dos Santos Costa.
Tenente Francisco A. da Natividade Sal*
danha.
Henrique Pereira Pontes.
Joa Eleuterio das Neves.
Claudio Coelho Leal.
Severino Gomes dos Santos.
Salvador Nigro.
Juizas proctoras
As Exmas. Sras. :
D. Julia, esposa do Sr. tenente Gentil
<. orreia de Gusinao.
D. Anna, esposa do Sr. Domingos Duarte
Ferreira.
D. Amelia, rilha do Sr. Liberato T. de
M. Maciel R. Pitta.
D. Maria, esposa do Sr. Lourenco Alves
Salasar.
Esposa do Sr. Alexandre de Souza No-
goeira.
Esposa do Sr. Eusebio da Cunha Beltrao.
Esposa do Sr. Franciscb Amancio da Silva.
D. Carlota, esposa do Sr. Antonio Ferrei-
ra da Rocha Leal.
D. Alexaudrina, esposa do Sr. Prxedes
da Silva Simpes.
D. Leopoldina, esposa do Sr. Manoel de
Almeida Lima.
ComraissSo da festa
Juiz capitao Manoel Alcantilado Torres.
Secretario Antonio Marques da Silva Man-
guinho.
Thesoureiro capitao Man>el Joaquim Bo-
telho.
Zeladores
Capitao Mincrvino de M. Rocha Pitta.
Alferes Jos Coelh de arvalho Das.
Alteres Jos Jeronyrao Pereira da Silva.
Antonio RomSo do Sacramento.
Alberto Ferreira da Rocha Leal.
Agradecimento
AO ILLM. 8B. DE. CiBLOS beti:ncoikt
Pelo presente declaro a quem possa in-
teressar que achando-me doente de um es-
treitamento da urethra indicaraia-me o Sr.
Dr. Bettencourt e, procurando o no seu
consultorio, ftii operado pela electrolyse,
sem dr, ficando logo bora e radicalmente
curado da estreitamento.
Agradego do alto da imprensa a impor-
tante cura que fez-me este Ilustre faculta-
tivo e que archive inais este atestado nos
sens rriurnphos diarios.
Recite, 9 do Marco de 1889.
I.aurvntino Jos da Silva.
Remedio soberano
O Peitoral de Cambar, de S. Soares,
cura de urna forma admiravo! qualquer
rouquidao e perda do vuz.
<>s agentes
Francisco Manoel da Silva Ra do Mrquez de Olinda n. 2')
11 Fredereo Chaves Jimior }{.
l\ Homoepatha
j '> UVA BARAe DA VICTORIA 391 (
) ( PriUM*fro mular
Oculista

Dr. J. Crrela de Bittencourt, oculista
residente na corte, ex-chefe de clnica
ophthalmologica dos Drs. Wecker e Panas
em Paris e do professor Hirschberg em
Berlim, tendo regressado de sua excursao
as provincias do norte, demora-se alguna
mezes nesta capital, no exercicio de sua
especial idade.
Consultorio c residencia ra do BarSo
da Victoria n. 23 Io andar. Entrada pela
Cambo a do Carmo.
Consultas das 12 as 3 da tarde. Gratis
aos pobres.
Bacbarel Antonio Witru-
vio Piulo Bandeira ,
Pode ser procurado 1 roa do Imperador ;. -
n. 71, Io andar I
Aviso a nuestros Iectore
Los de nuestros lectores que' vayan a
Paris mientras la Exposicin de 1889, es-
tan ya avisados que podran leer los lti-
mos ejemplares, rocebidos en Paris, de
nuestro peridico, en la oficina de nues-
tros corresponsales los Srs. Amde J?rin-
ce y C, 3b, ru Lafayette, donde pueden
haccrce dirigir toda su correspondencia,
pedir informes, dar wrdens de compra,
etc.
Pero, avisamos a nuestros compatriota;
que ademas del servicio instalado en su
oficina, 36, ru Lafayette, los Srs. Am-
de Prince y C. han organizado un otro
gabinete de lectora y de informes en la
Exposicin misma, en el Pabelln de la
Repblica fle Guatemala, en donde el Sr.
comisaiio general a puesto a la disposicin
de dichos Srs. una grande sala cou ter-
rado.
Aoonsejomos vivamente a nuestros ami-
gos lectores que vayan a Paris, de hacer
una visita a la casa Amde Prince y C,
tanto en su residencia, 36, ru Lafayette,
como en su instalacin en el Pabelln de
Guatemala de la Exposicin, que resulta-
r, ser por el hecho do las extensas rela-
ciones de nuestros corresponsales, el cen-
tro de reunin de los numerosos estrange-
ros presentes en Paris.
(1)
Uestes termos pede a V. Exc. deferi-
mento E R. MeOLnda, 27 de Feverei-,
-^4 icn t a %* De ordem do Exru. 5r. conselheiro directorio
ro de lb89Joaquina Antonio de Miran- terino faco pub|ico .
da. (Estova sellada.)
Em a qual petigao profer o despacho
do theor seguinte: *
Feito o deposito eomo aeaoo ae verificar,
passe-se o edital as conaicSes alludidas,
com o prazo de 30 dias, ficando assim de-
ferido o presente requerimento, que ser
junto aos auto. 01ind:i, 27 de Fevereiro
de 1889.Curren, -la "viva.
Faculdadede Direito
I.* que a "defesa de Ineses do bacharel Joao"
Elysio de Castro Fonseca lera lugar nos dias 5 e
6 do corrente" (sexta e sabbado), as 10 horas da
manda.
2. qu' am:-.nhfi iwja fira 2 do corrate, se
proceder a haiivada para os actos eraes da ul-
tima turma do 1- ando.
3. que na luii-ta-feira (3) haver prova es-
' cripta e oral du i- e- niios. as l! horas da
i manha.
*.

Pensao Acadmica
Esta casa de Pensao situada no ameno
bairro da Boa-Vista, a na da Imperatriz
n. 15 2* e 3o andares, contina a receher
Sensionistas, que mediante a mensalidade
e 50)5, tero com o maior asseio e regu-
laridade, comida abundante, commodos
agradaveis, excellente banho e criado.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Bailliazar da Silveira
Espet-ialidadefebres, molestias
das criancas, dos orgaos respirsto-
rios e das senhoras.
Presta-se a qualquer chamado para
era da capital.
tVIMO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do BarSo da >Rctoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
.4 Hule* !
mi u voiis espaxta!
A tsicatE' como dizer: amorte por polJu
gadas, urna urna: a dissolucao do corpo e da
vida, dia por dia, tora por hora, e, afinal. por
minutos, por instantes, i.-to no tempo; na ma-
teria aiada peior; a dissolucSo por libras, por
oncas, por graos por tomos, por molculas, at
se sentir apagar como urna frisca I
Istochamam os mdicos o perodo terciario,
isto : o periodo sem esperanca, o periodo mor-
tal e fatal.
Pois bem, se mesmo j no segundo periodo
empregar-se sem inlerrupcau a Einulso de
Lanman & Kemp, nao ha pergo de que chegue
o terrivel terciario; e comecando noprimario
|qoe8tao de poucos dias e de ooncas garrafas o
curativo radical da molestia.
Isto um facto provado, demonstrado e irre-
cusavel.
Si existe um remedio para a tsica anda no
seu estado mais perigoso, este remedio 6 a-
EmuIsSo de Oleo de Pigado de Bacalho de
Lanman & Kemp, a qual preparada com o oleo
mais puro da Noruega e os hypophosphito de
cal, soda e potassa seguno os principios mais
acabados da sciencin.
ZZ&
~
h Medico operador parteiro j
) ( TI Run larca a* Ruoario ?l )
i | (Por cima do Annel de OuroJ
Onde tem roaMullorio e rool-
draria i podendo ser encontrado e
recebendo chamados a qualquer hora
do dia e da noitc
Especialidades: Partos, febres, moles-
tias de senhoras e :los pulmOes, syphilis
em ge ral cura rpida e completa e qpc-
racOes de estreitamentos e mais soffri-
mentos da uretra.
Acode de prompto a chamados para
fom. A qualquer distancia.
Telephoae 314
i!
1!
Cuidai avossapaude!
Infelizmente bem commum urna mo-
lestia terrivel, conhecida pelos nomes de
Tsica, f onaumpcao, doenc^a do peito,
ete.
Nao pretendemos affirmar que o Peito-
ral de Cambar, cure aquella molestia,
porque at boje iem sido impossivel cu-
ral-a quando chegada ao ultimo periodo ;
porem, podemos assegurar, que todos os
doentos que usarem do Peitoral de Cani-
bar, no primeiro e segundo periodos,
logo acharo, com toda a certeza, grande
allivio e depois o saa cura completa, por
nieio de um tratamente prolongado e per-
sistente.
O Peitoral de Cambar nao limita a sua
accao benfica s doencas do peito cura
tambem muitos deflnxos, bronchites e tos-
rtes que, as mais das vezes, quando des-
presadas, sao a causa das affeecftes pul-
monares.
Este remedio acha-se venda em casa
Jos agentes Francisco Manoel da Silva
., rna Mrquez de Olinda n# 23,
une o vendem a 2i>500 o frasco.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Universidade de Marylanc nos
Estados-Unidos, tem'aberto o seu consul-
torio, na ra BarSo do Victoria 18, 1
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
an-
Saud^
CoHegio Meira
Este collegio abri suas aulas desde Ja-
neiro prximo lindo.
Ensinam se nelle todos os preparatorios
qne constituem o curso preparatorio as
'aculdades do imperio, e o seu pessoal do-
cente o mais habilitado que se pode de
sejar.
Contina a funecionar a aula primaria
que poder receber alumnos da mais ten-
ra idade, pois dirigida por duas ilhas do
director, das quaee urna alumna do 5.-
anno da Faculdade de Direito do Recife.
Desde o l.- do corrente est aberta a
aula de allemao, em que se ensinar a tra-
duzir e a Sallar essa lingua.
O profiessor respectivo ser o Sr. Sidney
Schiefler.
Os estudantes, que quizerem frequentar
esta aula, pagal-a-hao separadamente da
mensalidade do collegio.
O director do collegio Meira espera o
mximo apoio dos paes de familia que de-
sejam o real anroveitaraento de seus filhos,
pois que tem sempre tido por programma
dar aos alumnos, que lhes s2o confiados urna
verdadeira instruccio a par de urna boa
educac&o moral.
O resultado dos exames feitos no fim do
anno passad# a prova mais evidente em
favor do colegio Meira.
Dos cincoenta e cinco exames feitos pe-
los alumnos deste collegio, inclusive um de
allemSo na Bahia, apenas tres foram n-
fructiferos.
Recebem-se alumnos internos, meio-p ras e externo
atriz n. .'.nuar.
Aguas alcalinas mineraes de Moi-
dariz em Ponlevedra. na Hes-
panha
ESPECIALIDADES
para molestias de estomago, taes como: dispep
sia gastralgia, catharro chronico do estomago,
ulceras simples.
Molestias dos intestinos, taes como: enfarta-
mento do ligado, ictericia, calcules biliares, diar-
rha cbrontca, etc., etc.
Molestias das vas urinarias, taes como: dias-
teses-uricas, cathaTO vesical, diabetes sacarina,
albuminuria e gotta.
as anemias, chlorosis, psoriasis, prunigos.
dores artrticas e muirs muitas molestias.
As aguas aloalinaa de Mondariz nascern de ro-
chas granticas na temperatura de 180 centgra-
dos, sao claras, incoloras de cheiro parecido um
pouco aos de ovos cosidas, sabor alcalino, pro-
duzindo um ligeiro sabor pirante na occasiao de
lomar-se. Ellas So classiftcadas no numero
das alcalinas e bi-carbonatndas de soda.
Estas aguas acham-sc venda no estabeled-
raento do Sr. Amonio Affonso Simes, sito ra
Vsconde de Goyartna n. i (quatro cautos;, era
Boa-Vista.
E mais nao coufiiiha dito despacho
aqu fielmente copi.ido, epor forjado mes-
mo despacho, o respectivo escrivao fez
passar o presente edital, polo qual e seu
theor sao chamados aquclles a quem for
obrigada a mencionada propriedade Tab,
para, no praZo de 30 dias pagarem pelos
seus direitos. ,
E'pafa que chegue ao conhecimento
de todos, mandei passar o presente, que
ser nffixado no lugar do costume e pu-
blicado pela niprensa.
Dado epassado nesta cjdad de Olinda,
aos 28 de Fevereiro de 1889.
Eu Joo Theodomiro da Costa Montei-
ro, escrivao do civel no impedimento do
de orphSos, o cscrevi.
Jos Antonio Porreta da Silva.
O Dr. Manoel Caldas Barreto, juiztle direito da
comarca especial de Palmares de Pernambuco
por Sua Magestade o Imperador a quem Dcus
guarde etc.
Faco saber aos que o presente cdital de tinte
dias de prerSo e tres de praya virem que por
este jui/n no dia 2i de Abril prximo futuro na
casa da Cmara Municipal desta cidade, depois
das audiencias do costume, tem de ser arrenda-
do por tres annos o ngenbo Poco D'Antas, por
quera mais der e maior lance oirerecer, ndos
que sejain os ditos pregues e pracas, tcndopor
base a mesma arrematacao aquantia de 1:000*,
annualmente conforme a avaliaco procedida e
constante dos autos no cartoro do escrivao que
este escreve, e a requerimento do major Lauren-
tino Jos de Miranda. E assim ser o dito n-
genbo arrendado a quem mais urr e maior lance
offerecer no din, hora e lugarcima indicados.
E para que chegue a noticia a todos mando
ao portero do juizo affixar o presente no lugar
do costume e passar a respectiva certido.
Dado e passado nesta cidade de Palmares aos
36 dias do mez de Marco de 1889
Eu Pedro Severo da Costa Leite, escrivao,
escreviCaldas Barreto.
E mais se nao continha em dito edital cima
copiado do proprio original ao que me reporto o
qual esta va competentemente sellado e dou f.
Eu Pedro Severo da Costa Leite escrivao, o co-
piei.
Palmares, 26 de Marco de 1889.
O escrivao, Pedro Severo da Costa Leite.
no dia 8 (seguada-feira)
maiores dos ;nco annos
4." finalmente, que
seriio abertas as aulas
lectivos desta faculdade;
Secretaria 'la Paeuldade de Direito
I de Abril de 1889. O jIBiil, s
secretario.
V'unoel Antonio dos Passos i
do Recife,
/indo de
Silva.
S. R. J.
?**
IvIo aaa bonko leitre*
DECLARAgOES
Capitana do porto
De ordem do film. Sr. capitao tenente Rodri-
go Nono da Costa, inspector deste Arsenal e ca-
pitao do porto desta provincia, faco publico o
aviso aos navegantes abaixe transcripto :
inisK-rio da Harnh* Reparll;o
a phariteoliinn aoi navejan
tea
PHAROL DE S. JOAO DA BARRA
Foz e margein direita do rio Parahyba
PROVINCIA DO RIO DE JANEIRO
HH1/II
(i* de 1889)
Do dia 10 de Abril prximo vindouro em dian-
te sera exhibida da foz e margera direita do rio
Parahyba. porto dt S. Joao da Barra, provincia
do Rio de Janeiro, urna luz bromea e Lea, illu-
mitiandu todo o Iiorisonte.
0 apparelho de luz diopirico aa o* ordem,
e a luz produzida pela combusto do oleo mi
aaral'
O plano focal eleva-se 13.-H ao nivel do mar,
e u luz ser visivel da distancia de 12 milhas,
com tempo claro.
A columna sobre que ssentam a lanterna e
l
durante a Exposi^So de 1889 j sabeiu
que poderao 1er os ltimos exeniplare* do
noeso jornal chegados aquella cidade no es-
criptorio dos nossos correspondentes, Srs.
Amde Prince & O, 36. ra Lafayette.
onde podem mandar dirigir qualquer cor-
respondencia, pedir quaesquer informadles,
dar ordens de compras, etc.
Alm d'isso, levamos ao conhecimento
dos nossos patricios que afora o servioo esta-
belecido no escriptorio da ra Lafayette,
n. 36, os meamos Srs. Amde Prince C, acabam de organisar urna sala de lei-
tura e de informad-oes na ExposicJlo mes-
ma, no pavilhao da repblica de Guate-
mala cujo commissario geral dignou-se de
por graciosamente urna vasta sala coin
varanda s ordens dos nossos correspon-
dentes.
Aconsclhamos mu vivamente aos nos-
sos amigos e leitores que se acharem em
Paris, que visitera a casa Amde t rince
d C. na sua sede social, 36, ra Lafayet-
te, bem como na installacSo que possue na
Exposico no Pavilhao de Guatemala que
ha de ser, gi-acas s extensas relacoes dos
nossos correspondentes, o ponto da re-
uniao dos numerosos estrangelros residen-
tes em Paris.
que
respectivo npparelho de luz provida de urna
Os nossos leitores que plataforma semicircular, eseada lateral e pin-
tada de biuaco.
Posicao geographica
Lat. -21"3840" S.
Long 2o 8'-00" E. Rio de Janeiro.
. 41 2' 20" 0. Grw.
43 "-22- 30" O. Parix.
I'.rpai lico de phares, Rio de Janeiro, 27 de
Feverero de 1889.
Pedro Benjamn de Cerqueira Lima,
Capitao de fragata director geral.
Capilauia do porto de Pernambuco, 1* de Abril
de 1889.
0 'secretario,
\ntnnio da Silva Azevedo.
Dr. 'Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e creancas.
Consultorio e residencia ra da impe-
ratriz n 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manha.
Chamados (por escripto) qualquer hora.
TELEPHONE N. 226
EDITAES
Banco de Crdito Real de
Pernambuco
Este e-'.iU'leciiiiento, de conformidade com o
art. Si (tus estatutos, paga o seo 5." dividendo,
relativo ao semestre lindo em 31 de Dezembro
do anno prximo passado a razo de 5 0/0 so-
bre o valor das entradas realisalas do capital,
ou jiPO por accao, todos os dias uteis, desde
as lOnoras da manda s 4 da tarde, em sua sede
ra do Comracrcio n. 34.
Recife. *:', de Marco de 1889.
0 gerente,
Joo Fernandes Lopes.
Werrelaria di l*lrHfo publica. I
de Abril de I
Inlimac&o ao professor publico Manoel Carlos
v. 63. Pelo presente faz-se saber, de ordem
do Sr. Dr. inspector geral, ao professor publico
Manoel Carlos Vital, actualmente nesta cidade,
que no da 3 do corrente mez, ao nidio dia, deve
comparecer no palacio da presidencia, atim de
ser submelti'io a exame da junta medica.
0 secretario,
Pergenlino Siiraica de Arnujn Galvao
ocledade Recrt>ati\u luveatude
Sarao bimestral em 28 de Abril
Os senftores socios poderse procurrseos in-
gressoS em mao do tnesuureiro ; convites nu
secretaria desta sociedade. nao se admi'c ag-
gregados. \
Secretaria da ''ociedade Recrealiva Juvetitude,
1 de Abril de 1889.- 0 2- secretario.
A. F. Lopes.
Arsenal de Guerra
De ordem Jo Illm. Sr. capitao director interi-
no, distribue-se costuras nos dias 1, 2 e 3 do
mez de Abril prximo com as coslur-iras pos-
suidoras das guias de ns. 491 a rilo.
Secco de costuras do rsenal d--uerrade
PernambuD, :il de Marro de 1889.
Flix Antonio de Alcntara,
Alferes adjunto.-
Veneravel irmandade do Se-
nhor Bom Jess dos Pas-
sos
Pelo presente convido a todos os nossos caros
irmos a comparecerem no convento de N. S. do
Carmo, sexta-feira 5 de Abril, pelas 3 horas da
tarde, afira de en-orporados, acompanharmos a
Sacro-Santa Imagem de nosso Divino Padroeiro.
em solemne procissao para nossa sede, matriz
do Corpo Santo. Recife, 31 de Marco de 1889.
O escrivao,.
Manoel Moreira Campos Jnior.
MARTIMOS
Pacific Ste ra Navigation
Cod panj
STRAITSOFMAGELLAN LIXE
O paquete A conca^ua
Espera-seda Europa at odia
7 de Abril e seguir depois
da demora do costume para Val-
uara iso pos
Bahia, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
aheiro a frete: trata-se rom os
? AGENTES
Wilson, Sons k ., Limited
14RUADO '.OMMERCIOU
Imperial Sociedade dos Ar-
tistas Mchameos eLi-
beraes
De ordem da directora, conrido a L/dos os
nossos associaos que se acham no goso de seus
direitos, para a re-iniao de assemblea geral de
hoie, s 6 1/2 hor*s da tarde.
Recife, 2 de Abril de 1889.
Jos
Castor,
1- secretario.
Club Commercial Euterpe
ASSEMBLEA GERAL ORDINARIA
N5o tendo comparecido numero legal na ullima
reunio convocada, de novo convido aos Srs. so-
cios a comparecerem i ra Duque de Caxias
n. 72, 2." audar, quarla-feira3 de Abril, s 7 ho-
ras da noite, ah'm de ouvirem a leitura do rela-
tarlo da directora que vui (indar seu mandato
c elegerem os competentes novos.
le perfeito accordo com os respectivos estatu-
tos, effeciuar-se-ha a mencionada sesso. seja
qual for o numero dos Srs. socios presentes
Secretara do Club Commercial Euterpe, 30 de
Margo de 1889.
0 1." Secre'ario.
Alvaro de Menezes.
Derbv Club de Pernambuco
Para conhecimento dos interessados, fago pu-
blico qne s serao penailtidos os cotejos de ani-
maes na raia do Dcrby, de manh at as 10 ho-
ras, e a tarde das 3 horas em diante.
Recife, 30 de Marco de 1889.O gerente,
Henrique Schutel.
Club Carlos Gomes
arito
de
O Dr. Jos Antonio < orreia da Silva,
cavalheiro da Ordem de Christo, com-
mendador da Real Ordem Militar Por-
tug^eza do Nossa da onceicao da Vil-
la Vigosa, juia de direito de orphos
da Comarca de Olinda, por S. M. o
Imperador, a quem Deus guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edital
virem e delle noticia tiverem, que. por
parte de Joaquim Antonio de Miranda,
me foi dijigida a paticSo do theor seguin-
te :
Illm. e Exm. Sr. Dr. juiz de orphaos
de Olinda.Diz Joaquim Antonio de Mi-
randa, que havendo arrematado perante
V. S. a propriedade Tab, sita na fre-
guezia de Taqnara, provincia da Parahy-
ba, pertencente ao espolio do coronel
Joao de S Cavalcant de Albuquerque,
requer o supplicante, para^garantia de seu
direito, que V Exc, depositado o pro-
ducto do bem que o supplicante arrema-
tou, mande, de accordo'com a Ord. livro
4 titulo G, passar editaes, chamando todos
es a quem for obrigada aquella
edade, para, no p e lhes for
marcado, pugnarein pe direitos.
Concurso
Pe ordem do Sr. Dr. inspector geral da ins-
truego publica, fago saber aos interessados Ar-
thur Octaviauo da Silva Ramos, Arthunio Vieira
e Pedro Ratis de Inojosa VjicjSo, que no dia5
de Abril futuro, pelas 12 horas, nesta repartigao,
lera comego o concurso annunciado para provi-
mento da caeira de l.' entrancia de instruego
primaria do sexo masculino da freguezia do ro-
go da Panclla.
Secre'aria da instruego publica de Pernam-
buco, 29 de Margo de 1889.
O secretario,
Pergentino S. de Araujo Galvao.
A ssociacao Commercial Agri-
cola de Pernambuco
ASSEMBLEA GERAL
Sao de novo convidados os Srs. associados a
comparecerem reunio que deve ter lugar no
dia 3 de Abril s 10 horas da manha, atim de
com o numero que comparecer proceder-se a
eleigo da nova directora, leitura do relatorio e
prestaran de contas.
Recite, 30 de Marco de 1889.
Antonio Arthur M. de Mendonga,
____ 1. Secretario.
Capitana do porto
Aviso aoa navegante*
De ordem do Illm. Sr. capito-tenente Rodrigo
Nuno da Costa, inspector oeste arsenal e capitao
do porto desta orovincia, fago poblico para
quem iteressar possa, que o Sr. capitao do por-
to da provincia das Alageos, communicou a esta
capilauia, em cilicio datado de 26 do correte,
que o navio oue se achava virado em frente ao
porto-de Maceo. c-ncalhou no dia :I3 deste mez
danut
Acha-se designado o dia 6 para o sarao
Abril prximo.
Os ingressos aos senhores socios, comerarao
a ser entregues pelo Sr. thesoure'-.r do dia 2
em diante, das 7 s 9 horas da noite, na sede
do club.
Secretaria do Club Carlos Gomes. 28 de Marco
de 1889.O i- secretario,
Andr Costa
4.* seccae.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 19 de Fevereiro de
1889.
Por esta secretaria se faz publica a re-
commendacao do Exm. ministro e secre-
tario de Estado dos negocios do imperio,
constante do aviso n. 2$8 de 22 de Ja-
neiro fndo, para conhecimento de Maria
Severina da ConceiySo Lucas, mSi do
alumn do Instituto dos Surdos-Mudos,
Jos Lourenjo Godolredo Lucas.
N. 288. 2* dire*toria.Ministerio
dos negocios do imperio. Rio de Janeiro,
22 de Janeiro de 1889.
t Illm. e Exm. Sr.NSo podendo, na
conformidade do artigo 25 do regu lamen-
to do Instituto dos Surdos Mudos annexo
ao decteto n. 5,435 de 15 de Outubro de
1873, continuar all, por haver attingido
a idade de 18 annos, o alumno Jes Lou-
renco Godofredo Lucas, a quem se refere
o officio dessa presidencia de 24 de Ou-
tubro de 1882 e convindo, portante, pro-
videnciar afim de que seja retirado do
mesmo Instit ito o'dito menor, o qual, se-
gundo informa o director do estabeleci-
mento no officio, que a tal respeito me di-
rigi, se exprime regularmente por escrip-
to, perito, official de encadernador e tem
o peculio de 864(5950, recolhido a caixa
econmica, dou conhecimonfo d'isto a V.
Exc. para os rins convenientes.
c Deus guarde a V. Exc. A. F/*ti-
ra Vtanna.-rrSr. presidente da provincia
de Pernambuco.
O secretario interino,
Manoeljooquim Silveira.
Companhie de Messageries
Maritimes
LINHA MNSAL
O paquete Nerthe
Commandante Jezegabel
E' esperado dos portoa do
sul no dia 2 de Abril,
se guindo depois dademo
ra do cos'ume para JW-
deaux, tocando em
Dakar e Lisboa
Lembra-se aos" Srs. passageiros de toda:; as
classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podem tomar em qualquer tempo.
Faz-se abatunento de 15 0|P em favor dss fa-
milias compostas de 1 pessoas ao menos o que
pagarem 4 passagens inteiras.
Por excepgao. os criados de familias que te-
marem bilnetes de proa, gozam tambem deste
abatimento.
Os vales postaes s se do at o dia 30 pagos
de contado.
Para carga, passagens. encommendas < di-
uheiroja frote: fraa-e com o GEJiTE.
O paquete Orenoque
Commandante Mortemard
E' esperado da Europa no,.
dia Abril de e segmjfqi
r depois da demora vw 4
cessaria para
Bahia, Rio de Janeiro, Buenos-Ayree
Montevideo
Lembra-sc aos Srs. passageiros de^odas as
classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podem tomar em quatquer tempo.
Previne-se aos Srs. recebedors de mercade-
ras que s se attender a reclamagoes por fal-
tas, nos volumes, que forcm reconhecidas na
occasiao da descarga, assim como'devero den-
tro de 48 heras a contar do dia da descarga das
alvarengas, fazerem qualquer reclamago con-
ceraentes a volumes que porventura tenham se-
Sido para os portes do sul, afim de poder-se
r a tempo as providencias necessanas. *
KMe paquete
elctrica.
illuminado & hb
Para carga, passagens. encommendas e di-
nheiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Augitste Labille
9 Ra do Commereio 9
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOSDOSUL
O vapor Para
Commandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado dos portes do norte at
o dia o de Abril e depois da de-
mora indispensavel seguir para os
portes do sul.
As encommendas serSo recebidas no trapiche
Barbosa at 1 hora da tarde do dia'da sabida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Alago as
Commandante VoSo Maria Pessoa
E' esperado dos portes do sul at o
dia 7 de Abril e segurado depois
da demora indispensavel para os
portes do norte at Manos.
As encommendas s serSo recebidas naagen-
ia at 1 hora da tarde do dia da sahida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commercio=8
1 andar
t'"*-............~~T.......
. eara
O vapor inglez Cometa
^^^i E' esperado dos portes do sul
no dia 3 do corrente e seguir
para o porto cima indicado,
depois de pequea demora.
Recebe carga, encommendas e passageiros a
tratar com os
CONSIGNATARIOS -
Pereira Carneiro &C
6RA DO COMMERCIO6
! andar
LEILOES
ia, ao sul
irauBbqco, 8 de Mar-
Subdeegacia do districto do
Arraial
Tendo sido por esta subdelegacia apprehen-
dides, em poder de Joo Rufino Vieira, como
suspeitos de serem furtados. dous cavados, os
quaes foram depositados, e serSo entregues a
quem no prazo de 13 dias provar com justifica-
can, produzida no juizo competente, prtencer-
fhes, sob pena de seren ditos animaes remetti-
dos a juizo de ausentes.
Subdelegacia do districto do' Arraial, 29 de
Margo de 1889.
Francisco Jos Guedes de Lacerda
SANTA CASA
CASAS PARA ALIGAR
Ra da Moeda n. 49, armazem 240000
dem do Vigario Tenorio n. 27, lsja 2405000
dem idemrn. 22, 3. andar 180*000
dem dem n. 25, l. andar 360*000
dem do Bispo Sardinha n. 3, 1. e 2."
andares e sotSo 400000
dem do Mrquez de Olinda. sobrado
n.-i 2:131*000
dem do Bora Jess n. 29. 1. andar 240*000
dem de Domingos Jos Marcs n. 136,
loja e Io andar 400000
dem de Thom de Souza n. 14.1" andar 200000
Idm do Barao da Victoria n. 41, i
mazem J:200000
Imperial n. lo!, casa terrea
Je S. Pedro n. 2, c-
4atta
0 agente de leiloes, Francisco I. Pinto,
pode ser procurado das 9 horas da manh as i,
da tarde, no armazem n. 45 da ra do Bor
Jess, onde j esteve-em iMtjO -, e daquella hora
em diante em casa de sua residencia ra io
Vi-conde de Goyanna n. 13o.
Quarta-feira (3 do correDle) deve ter lugaro
leilao da armagao, lustres a gaz, 2 grandes ca-
pachos de coco, differentes movis e muitos ou-
tros artigos da loja da ra Marque, de Olinda
n. 33, do Sr. Manoel da Cunha Lobo por ter se
mudado para a elegante loja da mesma ra
n. 35.
Quinta-feira 4, deve ter lugar o leo dos mo-
vis, espelhos. bons livros e mais objectos a
casa do Sr. Gregorio Gomes Maia roa da Sole-
dade n. 66.
Leilao
De 5 meias aguas n. 2, 4, 6, 8 e 10,
travessa da estrada de Joo de Barros
Terfa-feira. de Abril
A's l horas
No armazer.i ra do^Bom Jess n. 4g
0 agente Alfredo Guimaraes, por mandado
assistencia do ilra. Exm. sr. Dr. juiz de au?
tes e a requerimento do Illm. Sr. cnsul de )
tugal levar a leilSo as o meias aguas, per
centes ao espolio do portuguez Mano
Ferreira.
Agente Stepple
Leilao
De movejs, espelhos, vidros
objectos
Terca-felra, a de*
A's ll
andar do sob:
No 1
ss=
I

.


^^HHpl tsolos com petJra. 1 piano. 1
cama (te jjcarand coih cpula, i mesmlias, 2
cadeiras de Jacaranda, de bataneo, 1 dita de ama-
relio, i secretaria de laogno. estragada, i san-
tuario de Jacaranda, i guarda-louca de,amarello,
1 pequeo guarda-comida, 3 aparadores, I lava-
torio de amarello, 1 estante de amarello, 2 relo-
gios, -dltersos jarros, quadros com molduras, 1
heoreiro, 1 berco de faia, 1 espelho, diversas
..bras de direito, 1 apparellio de louca para jan-
wtar,'l dito para almoco, garrafas par vmho,
fructeiras de vidro, compoteira de'whwpeapos
comps, clices, qjiecos, 2 puWeiro9* cobre, trem- de counua e oulros movis que es-
taro a vista do Srs concurrentes.
"7
Leilo
De 3 barricas com nozee /novas, cutas com
paasas e figos novos, presuntos de fiambre, cer-
veja allema en garrafas, champagne, latas com
ameixas, ditas coavmanteiga ingleza, ditas com
renques, resma deNpapel jactado, ditas para
impresso, ( mobiliayde amarello -entalhado
com pedra ditas de junco awas, ditas de jaca-
randa usadas, pianos, quadros, espelhos, movis
avulsos, laucas, vidrbs, fazendas, roupas feitas e
ou'.ros muitos oMectos.
I Verrf-felra de Afcrll
A's 11 horas
JTo armazn rua Mrquez de Olinda
n. 48
POR INTERVE.V.O DO MX&E
GusimSo
< -
Leilo
r dividas em titulas v contus de livro na im-
jortancia de 48:o'1670 pertenceates ao po-
lio de Jos Jacintho de Medeiros.
Ter$a feirn 2 de Abril
A's 11 horas"
Leilo
No armazem ra Mrquez de "Olinda
n. 48
O agent Gusmao. autorisado por despacho do
Exru.Sr. Dr. jniz de direito do contoercio, a re-
querimento do administrador do espolio de Josc
Jacinto de Medeiros, far leilo, com assisteu-
cia do mesmo joix, das dividas cima- mencio-
nadas, podendo os Srs. compradores examinar a
ro'.acia que se acha em poder do mesmo agente.
Agente
Leilo
o importap'e sobrado de dous andares em
eno proprio sito ra Duque de Caxias n.
46 outtfpra c ,. Queimado. servindo de base a of-
Ulf^roportanti' casa terrea sita r.o largo da
Sanf Cruz n. \, em terreno proprio. servindo
de bas" a offerta de 3:83.
Terca-feira 9 de Abril
A's 11 horas
N armasen] ra Mrquez de Olinda
n. 44
9"Knte Pestaa vender por conta e risco
d qdwn pertencer no cionados as casas acimamencionadas.
Agente Erito
Leilo
De t armaco, 3 fiteiros, 2 comroodas, 3 mar-
quezes, i mesa parar jantar, C cadtiras de jaca-
rauda, 6 cadeiras de junco, 1 guarda roupa, 1
espreguicadeira, I espelho, 4 etagers, 1 jadinei-
ra de amarello, 1 estante, quartinheira e cabides,
4 quadros. 1 lavatorio cora pedra, nachipa de
cpsiura/l relo^io de parede. jarros,'louca e mui-
Cb outros objectos
Ao correr do martello
Ter'-Itira % ale- brll
A's 10 lj2 honras
Pateo do Terco n. 26
I
-i
Lf-.lao

de urna encllente arinaco de amffett errrer-
nisada e envidracada, balcAes grandes de
amarello, t (jteiro grande, carteira com arma
rio, 2 armares inglezas grandes e de amarello.
I repartitnento para escripturio e l cofre prova
de fogo, de Milner.
jjm rice lustre de Cristal com 8 bracos, 2
arandell.is a gaz, de cristal, 2 candieir-. t> .'
detlaSyaeRistro-e eUCunamemo e ? guarda-lou-
cas envi iracados.
Quai-< -fpira. 3 de Abril
A's 11 horas
Mano-I da Cunta Lobo, tendo mudado eues-
tabcleciniento de fazendas para a cmb-'m da
ra Mrquez de Olinda n. 35, far leilo por in-
tervenco do agente Pinio, em differentes lotes,
a armaco e tnais objecto cima mencionados,
existentes na oia da ra Mrquez de Olinda
n. 33.
Leilo
De urna mobilia de Jacaranda, com tampo de
pedra, i piano, 1 espelho oval com moldura
donrada, 6 quadros, 2 jarros de alabastro, 4 ditos
de porcelana, 4 -etagers, 2 caudieiros para kero-
zeoe, 1 mobilia de amarello. 1 cama franceza, 2
marquesoee, mei commoda, 1 banca cabeceira
de cama, 1 mobilia de pao carga, 1 mesa els-
tica,' 6 cadeiras de junco, 1 apparador grande,
l quartioeira, i mesa redonda, loucas para al-
moco e jantar, copos, clices, garrafas, talhen.-
colneres, bandeijas, jarra para ajun i"Mitos
outos objectos que eslaro patentes no acto do
leilo.
Quarta-feira 3 de Alu-II
A's 11 horas
No'A.0' andar do sobrado da rita 'Jtttts n. 8
P*R intervex;ao DO AGENTE
.Guuio
!
Leilao
de uma mobilia de vime, 1 lustre a saz com 8
Vicos, i guarda-toupa e toilet; ao mesmo tem-
otknw para collegio, 1 commoda, i cama
francesa, esteiras e tapetes de coco para forro
e sala.
Quarta-feira, 3 do corrente
Agente Pinto
Por eccasiao do-leilao da armaco e mai* ob-
jecto* da loja da ra da Cadeia n. 33.
Leilo
Otuti-ta-ffiru. '! do corrente
0c dons fdgoas inglczes. armi> Jo, mezas, trem
para ctwnha, relogio. quadros, eticanamento de
gai, registro, tabeado, movis e outros rticos,
no correr do martello.
Ra da Mad re d e lica
AV 1 \ horas
Leilo
de Jacaranda, e una dita en-
. 1 jardineira de junco com
canslos, 2 camas de rasal, I
- I espelho oval, i eta-
m pora jantar. I apura I
..las, l carteira e i mo-
- le fen
ina. 1 mesa de Ufisiuba,
para frisar, 1 thear' de
le Vi-
Herede. 1
- |ai ..rradeiras.
rafe-, hacia-, talhe-
De f.izendas, calfados e chapeos
Candando t
De botuut' apatos
para senhoras, cbapjos de peUe- de labre, de
palha e de 13 para homens. senhoras e menino*,
chapeos de pelucia para horpens
A' 11 horas
Agente Pinto
Por occasio do leilo de armaco, balco, co-
fre, capachos de coco, grandes, e movis da loja
da ra do Mrquez foOtiuda a. 33.
Agente Brito
Leilo
De dividas n* importancia de 10:8595710
O agente aciici. a aiaodado e com a presenca
flo Exm. Sr. Dr. \uu de direito especial do cora-
raerdb,' ferara a Jeilio as dividas cima, perten-
centesa massa Tillida de Marques t^Silva.
tuarf ;t-fcira 3 do corrate
A'b 11 horas
Rua do Rangel n. 48
Leilo
... Agente 'Pinto
t|uiata-felra 41 d corrate
As 10 horas em ponto
Dever ter lugar"8 leilio de algodoqueima*lo
salvado do ioeedio da noite de 27 de Marca
prximo passado ita estacao da rua do Bru da
estrada de ferrado ftecife ao Limoeiro.
Em coDtinuaca e s 11 ho/as effectuar o
mesmo agente "o' leilo da movis annunciado
oir a casan 66 rua da Soledade, onde resi-
o o Sr Antonio> Leilo
Do algodo a granel, salvado do incendio na
noite de 27 ilX*rco naestaeo do Hrum da
estrada de forredo Reaie a Limoeiro.
Quinta-feira 4 de Abril
A's 10 Waatunr ponto e na referida os-
tagao.
O agente Pinto, 'terara a ieilSo por con la e
risco de quwr/'pertencer o algod existente na
estacaj da rtraMo Bruta e salvado do incendio
na noite do djar27 rie .Marco prximo passado
Leilo
De movis, livros da litteratura, espelhos,
jarros .% sltcr :
.Una mobrh de anao preto a Luiz XV com 1
sof. 2 consolos. 4 'cadeiras de bracos e 12 de
guarnico. 1 spelhotoal'dourado, grande, 1
dito menor, i quatTrtW Com finas gravuras, 2 es-
pi-eguicadeiraS. fcamteiros gaz, jarros-para
flores. I tapete ile sofi, 3 ditos de porta e 2 es
carradeiras.. \
Urna cams, I feudrda-nlupa 1 commoda. t .-or-
tinado, 2 cabidos torneado& 2 canias de lona, 1
mesa redonda,. 1 toilet,- 4 mesas de abrir. 1 es
tante enndracaia. 1 aecrelaria e 1 cadeira ae
rosca.
Urna mesa, 1 ga/da.loca, 1 sof, 12 cadeiras
de guarnico. I dita- de balanco, i panno de
mesa, louca. vidro e Nitros objectos.
Muitos e diversos Hvros.de lilteratura.
Agente Pinto
t|ni7ii.-vfeira 4a do corrate
A1 *l 'horas
A a casa da rua di Soledade n. 66, em pie
tyiori o Sjf. .Orogorto Gomes Maia
Mi
mm+mimtt+k
AVISOSTERSOS
Veiidi,-?el q'heiit afrguezaik) kiosque da
rua l-nperial por sei dar da sa-.le" a'traritar no.mesmo kiosqoe.
Alug-m,-|sa(a'W(to na beccodos Toe-
hos. junio de S. Concillo; a tratar na rua da.
m peratriz t "i-i.
Alug-c o .-o; rado n. 46 rua d Roda
com bons commodos. e jauito fresco, todo pinta-
do de novo e forrado-a papel as salas ; a Iratar
na rua do Cabuga n.lft^loja.
Aluga-se um sitio' coa baixa de espira el
casa de vivenda,-t ebtnada nova 'c Bebribe,
freguezia da Grana ; atlratar-na ru-i do Impera-
dor n. 42, cartorio
Ahlgatse a casa "n:i4 a rua Lembranca do
Gomes, em Santo Amaro ; a tratar na rua da
Imperatriz n 3t, 2- andar.
Alua-->' o sobrado de u.u audar njri7
rua da- frimluiras, aluguel mensal de :!05((00,
a tratar na Rija do mesmo
Precis. -i. Mlaheoin o lllui. S-. iiiajor Josc'
Marcelino Alvi''da Ftasec actual fiscal da tre-
gueziade Af^ailoy/naun da (^rupanhia Per-
naiiibcaiia o -10 A.
Precisa-se" de um edsinheiro ou cosinheira
que cosinhe bem; tambera precisa-se de um
criado e de urna criada'para-servia doraeslico :
na na da Imperatriz i). 23, 2- andar.
Precisa-se de un iaxeiro com bastante
pratica de pad2ria.,oq". -'-i adiar neslas condi-
gOes dinja-se ruir'lar^n 'do Rosarion. 27.
- irerisa .- de unra hrofessora que saiba
portuguez, fraricer, musfea e piano : a tratar no
paleo da Penlia. 2-." andar, entrada pelo becco.
Precisa-se-deHn! criado para sitio a Ira
tar na estacao da Jaqueira.
Preci88-sr de urna cosintMra e de urna co-
peira : a tratar na rua da Soledade n. 82.
Precisa-M de (hi^/ornas para o arranio de
anta casa de familia, aa-rua do Pites n 30.
AMA- Precisa-6 de urna, para cosiniiar:
na rua Baro la Victoria-o. 35.
Offerovs> umn senhora para casa de ho-
rnera solteiro ou \v.\o, toado babilitaco de casa
de familia, prefa/lqo nessoa de fra da cida-
de: na rua d Roda n. !B; achara com quera
tratar.
E' inenvei .:. 9 verdade. JoSo Mar.nho
da Rocha Valco fez Knu1 Itypitheira em data de
9 de Marco de 187*. at esta dala nunca uns
foi visto, mascons: lacidade preme. .
Thome I Silva Volar, actualmen-
te na provincia -a L^hia, deixon aqui um'ami-
gopara liquidar sn~ negocios e al boje nada.
Joo G des S quandb se resolve lembrar-
se do seu amija>. que Untos lienefidos Ihe fez
naquella data, conforme as saas cartas.
lo3o Baptista Perreira, morador actual-
mente em Olinda. f z um hypolheca em 28 de
Dezembro de 1880 e atA o presente nada tem
= Pela ultim.'' re ped se ao Sr. capitn
Fraacico Aito.o de Barreto, em nome de
seu honrado pai, RM6*eabe con aquelle nego-
cio que motivou V. passar o papel de venda
da parte do sobrado da roa Direita.
piphanio da lo: tu '.Vandcrlev. chi
estacao da estrada de Limoeiro desd 1880 que
nao paga ala tttes> e nem s quer
os resume
ao
0 abuixo u- '..' iado. tendo visto seu nome na
lista dos devedores da raa-ca fallida de J
r intho de M como prova
com o seu recibo que seo poc -r.
Recite, 2 de Abr
Vonieiro.
tt forro
^plendido rarti-
nea.
Papt
Caixeiro
l fcoja das Bstras fines
A' RUA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Vende mai barato
Fazenda* preas
Cacheatlras arrendadas de duas lar-
guras tecidd nrtvidade, a 9)5000 e-'2500.
WeHaOs pretos mfeitados de pura la
a 800, 10000 e 10200.
Crep inglez para enfeitos de vestido
a 10200.
Rendas hespanhola de seda a 50000.
Gorgorito de seda pura de 20000 a
40000.
Velludos de seda, lisos, com pintas
e ramagens, a 40000.
Velludlho bordado a conta, lindos
desenhos a 10600. t
Filo de seda bordado a 10200,
Veos e mantilhas com rendas a 40000
6-50000.
' Capas e visitas, de gorgorao, de ren-
das ou cachemira, enfeitadas a rendas com
vidnlho a 250000 e 300000.
Dicos de seda com lindos desenhos de
40500 a 60000 a.4tecaeom 10 metros.
Teeldos de oovidade
Cortes de vestido bordados, em can-
tao, de lidas corea a 100000.
Vestidos brancos bordados para noi-
vas a 180000.
Teeidos arrendados cores crerae, rosa,
azul celeste e branco a 400 rs.
> Liahos pkantasiados, tecido com nani-
ta largara a#600 rs., em lis tras e qua-
dros.
Cachemiras entestadascores ; re-
me,, roea, verde-mar e azul-claro a 10200.
'Teeldos de 18, duas larguras, com
seda cores cremes a 20000.
Metas de Maco, todas as cures e
mais salmao, lilas e bronzeado a 800.
Cambra! as brancsB bordadas a 40000
a peca.
i zes de^seda com fios prateados e
donradosedres: rosa, azul e creme, a
10000.
MadapolSo trancado, peca com 20
varas a 60000.
FAZENDAS ESPEGIAES
Batlstes de cores finas a 120 a
240 rs
Caitas finas clara iniudmhas a 200 e
240 rs.
Cretooes francezes, verdade iros a
320 rs.
Morim dcjlistras aznes madapo-
ln iiao largo com, 20 vara* a 60000.
Yladapolo americano muito largo,
sem ^om-a a 80000 a peca.
Bramaate de 4 larguras a 700 e
10000 o -metro
Panno de linho com 4 palmos de lar
guras a 10600 o metro.
.ltonlnado branco e de cores a 10 e
1020' i.
4ti;rdanapos superiores a 10800 a
duzia,
1 Oleados para mesa redonda ou de
jandar'a 40000 um'panno.
Craeftet par cortinados, desenhos
novos a 10000 metro.
Cortloados bordados a 50;>OO, 70000
e de crochet a 100000.
C'roehet para sof e cadeiras de bra-
co*, um completo (50500, para sala.
Mosquilelros americanos com ar-
macSo a 120000.
%lea4lfas par-* forro de salas e g-abi-
net-f. 10900.
TECrDOSMAIS luRATOS
Mecios de duas larguras, qualquer
cor a 440 rs.
fJnhos lisos e de qnadrinhqs a 80 e
lOO rs.
Chitas escuras a 160, rs.
Marg-Hirn todas as cores, do melhor
a 200 rs.
CriBOllaapreta, branca, chumbada
e cafe a 400 rs.
Hlelas a 240 rs. a duzia.
Arcos para anqumhas e vestidos a
120 n metro.
BCO braaeo e de cores desde 600
a peca at. 20500.
Babados e entremeios bordados u
400, .'OO,' 700. e 10000 a pe9a.
Brim pardo liso para vestido o roup-t
de menino a 240 e t$0.
XSs de quadros, novos padroes a 240
e 320 rs.
fichS arrendados e prateados a 10
e 10500
Colchas de fustao de c'-res a 80000
30000.
Toalhas acolchoadaa a* 30000 a duzia.
Luvas de seda; bordadas, qualquer cor
a 20000 c -20500.
1 fccqows phimtasiu a 500 rs.
Granipo.'i plrantahi par.^cabello a
50 rt.
JLeqaes de pennas e transparentes
de t*.00a (k-V'OO.
E muitas fazendas que se d por qual-
quer preoo.
D-se descont a quena comprar de
200000 para cima,
Troc;:-se a fa^enda vendida se por qual-
quer motivo mo ftr de murto agrado para
quem fr comprada
> Lajas das Lislras Azues
A
Esta bem conheelda casa, previne aos
seus numerosos freguezes e freguezas que
contina a servil-os, como dantes, em to-
das as suas mais extraordinarias exigen-
cias, para o que substituio a sua antiga
armacSo por outra que mais expansiva, of-
ferece muito maior accommodacoes as in-
nmeras fazendas de que se acha hoje
provida, aonde s Exmas senhoras encon-
trarao tudo quanto o rigor da moda exigir
para um toilette completo, desde o maior
chiquisme at as mais simples.
Venhara verificar por si mesmo para
acreditarem.
Para a quaresma
Galoes, palmas e rosas do vidrilho.
Bicoe de seda e de algodXo com e sem
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao.
Cantas lapidadas part vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 e 40000
a duzia.
Lencos de linho em caixinhas a 30000 a
dita. fr
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Lindos leques transparentes de gaze a
30000 ora.
Grande sortimento de porta-retractos de
pellucia. _
"seras
americanas a 40, 60 e
f
!*. '.n JoairMna n Milva
Barbn
Francisco Antonio da Silva Barbosa, e ausen-
tes Antonio Joaquim da Silva Barbosa, D. Jos
pha CaadWa .ia Silva Barbosa de Moraes, D. The-
reza einlida da Silva Barbosa Goimaraes. D-
Maria da r.onceigao da Silva Barbosa, coinmen-
dador Amonio Joaquim Pereira de Moraes, Jos
Antunes Barboeo Guimaraes. convidam aos pa-
rentes e pessos de sua ainizade para assistirem
a niissa que maiidam celebrar por alma de sua
m&i e soj-tu, que falleceu i-ni Portugal, que mui-
to gratos ficaro- s pessons que assisiirutn a
este acto carillos), que ter lupar na i'onceifio
dos Militares, no dia 2 de Abril, s 8 horas da
manh. ^____^_^_^
oaaanaxmaaanaaaBamnaaaanaaaB52X>
Finas fpulserras
80000 o par.
Ditas de phaatasia, ^osto moderno, de
20500 a 35000 o par.
Cortinados todos de -crochet papa cama a
120000, 170000 o 190000 o par,lguns
de cores.
Ditos para janeilas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 e
10000.
Ditos para sof a- 20000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimento
a 40000.
Capella* com veo para noiva a 60000 e
80000.
^rnnaldas e-raaos de seda, o que ha de
melhor.
Renda.hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de. efires a 20000 a peca.
Ditos_ de seda brancos e de cores.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 e
2#fc0. y
Toucas de setim para baptisado a 30, 40 e
60000.
Extractos e leos de diversos fabricantes.
Lu ha de machina, claque, a 40 rs. o car
ritel.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas Modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Pastas a 10000 e 20000..
Porta-lttra e porta-sedulas a 20000.
Arquetes para chapeos e chapelinas a
10500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos. .
Luvas de seda, cano comprido a 20000 o
par.
Ditas de seda para- ereanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette,
sanctuario e cousollos.
Lindos lencos de seda,- gosto moderno.
Orampos depurados para segurar cabellos;
Ditos ditos para enfeitar cabeca e segurar
chapeo.
Espartlhos para ereanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 e
60000.
Grande sortimento de s.ibonetos de '200 a
10500 um.
Estojo com faca, garlo e colher, proprio
para ereanca. ,
Bengallas com flauta a 10500.
Meias de fa para homens e- senhoras.
Linhas douradas para fazer crochet.
Lindas litas para fecha a 20^ 30 e 40000
o metro.
Lindos leques de setim para easamento.
Grande sortimenlb de leques de setim e
de papel de todas as- c6res.
Suspensorios americanos a 20000.
Lindos desenhos para talagarca,
Finas oarteiras para algibeira de 10, 20,
3 e 30500 urna.
Rua Duque de Caxias u. 103
an aasa da^ecco-da r^ndubt n: S (Reoife> com i
quartosequintal, csiaadw-epintada, a tra '
tar na rua Direita n. 45, sobrado.
Ama
Precisase para o servigo de-casa'de un
ressoa. de una ama : na :ua Direita n. 45, -
rado.
Ama
Precisa-se de urna ama para coainhar p.
casa de familia, prefere-sc idpsa e que dun
em casa de seus patroes : a tratar na rua
Livramento n. I.
XLa-rop e Pasta.
m
kUABSO, PtoMBaiBartam
jim-i puhmuu a&~4 u tu i ina
Popular ba 30 annoa. untol
preparado com a vtrdadafca
Selva de Pinhelro, extrahlda
Klo vapor d'agua, logo depoli
cortada a arrore. Cora-os
dafluxos rebeldes, a tese,
as arlppea, oatarrhoa.brea-
ohitee, molestia da gar-
ganta e rouquldoee.
' PABia, 9, Rut Viriaum,
Peitoral de Ca silbar
de S. SOARES sernpre foi, e ser o principa! remedio para,a, moteatiafe do !a;-ynge,
bronchos e os pulmoes.
A bronchite, asthma, tolestia do peito, rouquidao. cequohui-- c ((iiakjuer tosse ,
sao perfeitamente curadas conr-o verdadeiro remedio PEITORAL l>r; CAMBAKA ,
de S. Soares, approvado pela Exma. Junta Central e Hvgicne Pnblir do Brasil,
premiado oonv duas -medalhas de oaro, e rodeado do valiosos atte-^tados 'eaic- < de ,
innmeros de pessoas curadas, tanto nesta provincia como em outr.i- o apeno.
Preoos: frascos 20500, 1|2 duzia 130OUO, duzia 240UOU.
Vende-se em casa dos nicos agentes e propietarios geratfs Franciseo, ManOe
da Silva & C, rua Mrquez de Olinda n. 23.

r
^trtig-o estabelecimento de ferraoens
DE t
86-Rua Biifue k Ca\ias86
{j&tan&c sortimento >cftroq^n<; cveimmr
t muitosTontros artigos a saber:
Cobre Wk foiha.
Ferro sortido.
C me nto Portlant
e o litros- marcas.
i Bombas de ferro e bronze
-Ganos de ferro e chumbo para
encanamentos de alta presso
Machinas e vapores
para algodo.
Candieiros elctricos,
-:f Foges econmicos.
Este estabeleciinento fundado em 18.31. tem ii#suh
louga existencia a garautia'mais sefiura para os que p -
curarem honral-o com a sua congaaea. t
PRBCOS SEM GOMPBTEKG
Descoutos tk> eost'tnrie


- I
4
llforoi Jo Ptalo Xmie de
'Helio
0 club Embai Dramtico Po-d'Alense aaiida
rezar urna missa por alma de seu sempre lem
orado consocio e ex-director de sceDa, alferes
Joo Paulo Nunes de Mello uo da 2 de Abril
prximo futuro, Iriteswao do seu prematuro pas-
amento, s 7 horas da manh, na itrpja matriz
do Divifio |ilr'to Sant de Pao d'Alho : e para
aseislil-jr, convida a_todos os parentes e amifjos
do finado, anteoiparido-lhes desde j o seu sin-
cero irradienn-nto. ______. .
Corone! noai Iftea
D. Sutaia Mara Ramo- e Silva t.- seus fillios,
sogra i-cunhados do fallecido coronel Domipos
**m>*kmMm>(*mmm*m\ am *Try pwyutes e
ami^o e aos do fallecido, para assistirem as
missas que mandara rezar 4? 7 hora.-, na matriz
da Boa-Vista, qunrta feira ,'f do Abril, stimo dia
do sea fallecimento.
f
Ha rt '* 'fwe NI I va
riolano-Jo- i TavareJ
Sitva Keosto oriolano da Silva, sabel Ga
caete-da Silm. par, mt. iranio t curdiaa. man-
dea rezardoasinissa pela alma ee sua sem*
ii-wfcraria- tillia irm e cunhada. no da 4
de Al r'passa-nento, s 8 ho
rat* rta m [rtkr. s Ir horas na
matriade Pal--
Haniic) laflurtos e Jos Joarwin; de Bar-
resagradecem do intimo d'alraa a todas as gessoas
ut- se iligfiaram 'acotjipifnhar os restos mortaes
:unca esquecido filho e irmao Manoc!
Joaquim (le Barros. De novo rogam s mesmas
parenjes do finado para as
lo 7 ca, quartafeira. 4 da
((iio mandatu rezar na matr.z da eidade
d~ Becada, as 8 \- i 2 hora?; pelo que ficaro
elwnameBte
- ^9-Rua-Duqute de Caxins
AD^IIR
Cortes de crotones om cartao com tigurino e enfeitos, a S-?000.
dem de cachimraa boradiis, a.-2r>5000; s2o de 40->000.
Setim pretp .t-MOOL 169)0 e 1-5800 o covado, verdadoiro Maco.
Orosdenaples pretos. verdadeiro Len, a 23200 o dito. .
atamea pretos, duas larguras*, a OO, 800, MOQU e 1*300.
Mantilhas prtas, a 1:>200, 3^000 e 5-J000.
Casacos ile cachimira pretos,- a "3OOO0.
Fil boradu, a 800 rs. o covado, para veos e enfeitos.
Velludilhos de todas a* cores, a 300 rs. o dito.
Zefiros de cores, a 86, 100 e M50 rs. o dito.
Linns de cures, a 200 rs. o dito.
Tecido. diversos em cores, a 240 e 300 rs. o dito.
Fustoes brancoa- bordados, a SdO', 400 e 460 rs. o dito.
Lindas setinctad. a 200 rs. o dito, aproveitcm.
Cretones magnficos, um metro de largura, .i 280 rs. o dito.
C4i*as, bom sort-hnerrto m cores firmes, a i'-'>' r-. dit
Rendas auslnaca*.para vestidos a 500 rs u >;-...
CV.mbraias, bordadas, iC~4&O0, com lt> ardas.
iiem Victoria, ai 2*W #l35CHN), com 10 ditas.
MadapolSo superior, a 6000, com-24 ditas
Algodoes nacionaes, u 3-)0tX) a 3o00 com 20 dita,
Ricas guarn;oes de crochet, a 7000 e 800 '
ToaWiaa de labyrinth/i para baptisados a 2$OU e -/ o .
dem grandes para rosto a 40000 a duzia.
i .'nroulas da br.'Ubiiit. a 12^0O dita.
Meias inglezas superiores a 35'XXl e 5000.
Camisas .inglezas e trancezas a 30000 e 3'JO*'^' ,t
Cortinadas- rx-rdndos i 60000 e 8000(1 o par.
Len^e* de brasantft a 10800.
Cobertas do gangai ('." p;nn"s -t 2H*. .
liedes superiores^ A K^>V). Jto d> ?&8Ut>.
Pannos para mesa a 1*100 e 104VXJ o covado
Atochados bordados, a 102'JO o raetro.
Bramantes de algodao, 700, 900 e f|W00 o dito-.
dem de puro linho, a 106OC' o dito.
Casimira? w c-rtes. a S.\.M*> ,- r^OO,
Bu ag Una diagonl, a 200 e 226 fat o eowado
As vendas em izv<>s><> tvm o t^tooto de
m
14
de 10 a
n 31

Hnnitfl do ^rtmcnl! e ailva
vipariotli: lesla
eidade.' n *imo
dia il e na
Matriz de Santo Aurooio, urna inissa [ior alma do
lo Maooel do Nascimento e Silva.
aer arto, a vjuv Illho-
Machinas a vapor
Mocndas.
Rodas -d'agua.
Taf


V
\
Diario de PernambuqoT
i ... _.' .a....
i89

2HiiA imm;hksph-21
A
1J
LYEKA.-
/O & ( tendo lereoebr bre-
v emente*um ortmento de artigosnovos deialtanovidade, resolver,am
fazertimagramleTeduc^o nos presos dos artigos abaixo menciona-
dos, parat>s queiescliamam aatfceno das *uns Exmas. (recuezas.
Liohos para vestido padrMJs modernos a 160 rs. -o oovado.
Cretones rrafeewe*, cores claras, n 260 rs. o dito.
Herir duas larguras, u jWU rs. o dito.
Dit.i m lav-:u!'-.. 0*2*000* lOOOrrdton.
LSs '.">!' desenlio* de cache";:'>t>. do '.XX) a 600 rg
Merin de (Iras de i2" rs. o dito.
Fus' :,:.>: .' 400 e OK 0 di
b'*OU0

ui-- 'mi Lauca para casaos u 500 rs. o dito
Yep!
foto-
Stl.
Et |
Fi.
Mor.
M* qutiurw a [)0 Ib. U dito.
Di'' : iiis. Iktdoe guato. ; 600 rs n dit<>.
Dito :' r"!.'!-. alta novidade, a *'* rs. o "dito.
'"'as. de elres, de 800 a 500 r>. < dito.
iiiltTtir*\i'Tj ;> Tai rs- de 900 rs.
ir, P listas, a 400 rs. o dito.
u jdados transparent e tapado, de 15*000
pMr 9*000 e 120000 cada um.
L.nht>, ,...uros eiu quadros, a 440 rs. o oovado.
Kauzukes padrSes iniia#se, de 280 rt.-* dito.
Pereak >,>:udinha se pannos finos, a "i'"' rs. o dito.
Merino.firetu>tino, de:20000 a 1*000 o covado.
Setini Macao de todas cores, a 900 rs. o dito.
Brim fino pardo'para vestido, a 400 rs. o covado.
<3am:j;. a Victoria transparente, fina, a 3*000 a peca.
Mantas hetparihelas, de seda preta 3*000 urna
Espartilhos. D que ha de melhor, de 40000, 5*00,
tym rnn.
Fichas 'de cor arrendados, de 10000 um. 4
Capinliaa nesp;f:i'.(as de cor a 2*000 lima.
^wBs dab|I| muito lindos, a 3#000 iuii.
.Sr>rj;olii w^*al, todas as cSres, a 240 ni. o colado.
Casaeos de cambraia branca bordados, a 30000 wlOOb um.
Lavas .-.<"la. todos os tamanhos, de 20000 a 30000 o par.
Lm$0M de un < lo Porto, a 40000um.
Ditos grandes pira cana franceza, a 60000 um.
Colcha* de eV i 20000 a 50000 urna.
Fich*, surthiH ... completo^ de 20000-a 60000 um.
Lenco* de lirli" om barrinha a 20000 urna duzia.
Camisas fratwrfisw, de 240000 e 360000 a duzia.
Mcias crea para nomen, de 40000, 50000 e 60000 a duzia.
Ditas brancas c ras e de cores para senhoras.
Ditas brancas .ras e de cores para enancas.
Chambres de cretone, de 50000 e 60000 um.
Cortes de caseinira de cor, de 60000 a 80000 um.
Cortes de fustao para collete, de 10000, 10500 e 20000 um.
Camisas inglesas de franella, 12 pura, a 50000' urna.
Alm de outros artigas que deixamos de mencionar.
1
As mes de famili
QUBHH KILHGH SEMPBE 8ADIO8 ? :
AiimitoUtrati-JhB o xarop ou a
Pitolas Vmipargata
DO DR. CALASAIVS
ptimas preparacSes de mastruz
e rhuibarbo, para a -expulsao completa, sem
dores ncm incomniodo, dos vermes
intestinos eu lombigas
DAS CRANLAS E DOS ADTJLTOs)
" jre-auocDoaot-r
Estas exeellentes prepara3es nao ne-
cessitam de purgativos como auxiliares,
visto serem purgativas por si mesraas.
As pessoas que tm vermes sentem c-
licas, tem constantemente diarrheaa, indis-
posicSo, sensa9ao de corpos que se movem
nos intestinos, endurecimente do ventre, e
srezes, vtmiit). iangenvos dents, qnan-
do donnem, algumaa e pessoas expellem
vermes com as feces ou com as materias
dos vmitos. As criancas apresentam. as
papillas- dilatadas e inapetencia..
As punas levam impresa o nome do
DK. CALASANS e sao efe 4c rosa.
1 oaixa de pilulas 10200
1 vidro de varope 10200
lSr AS PRINOIPAES DROGARAS E
PHABMACIJ*
>ZloeBcfa de Hygine do Imperto do BngJL

JTlTfl
m todo o caso os
2frRua do im-1
VIG0E DO CABELLO,
DE AYEE
Preparado sob bases cientficas
e physiologicas para o fim de
beneficiar os cabellos, restaurar
a cor, impedir a queda, e promo-
ver seu rieo e abundante cresci-
mento.
Esta aponMU e excellente preparadlo,
gem duvida o melhor remedio at aoje
conhecido para os difirenos defeitos da
cabcllausa, merece intima attencao de
todas as pessoas ua tm tido a infellci-
dade de perder em. parte este mais rico
ornamento uatnral da pnysionomia.
Com o sea empiego tnteffigente tem-se
conseguido resaltados realmente sorpren-
dentes. Em mnitos casos, porm nio
sempre, a proprlacotscietem side curada
pe rmiineu temante.
Sempre se consegue fazer parar a queda
dos cabellos emquanto qne para o.pentea-
ao das senioras, a objecto mais til e
mais agradavel qne se pode empregar.
FREPilBADO PELO
DR. J. C. AYER & CA,
Iioweli, Mass., Est.-Unido8.
A' venda as lojas de armarinbo e per
timarlas.
DEPOSITO GBRAJ
XaropeZed
[Di COOEHtA ti 7(/)
O Xarope Zed emprega-K Irritaba do "Pato, Toa dos TUtm, Aa
anvtdsa Coqueluche),rBronchitts,Constit*(Siit
Caarrbos 1 Insomnios persistentes.
AJuga-se
o 2- andar da casa ra da Aurora n. 81, junto
a estacao da estrada de ferro de Ollnda, com
grandes commodos para familia, gaz e agua en-
canados ; a tratar no eacriptorio de SebastiSo
de Barros Barreta, ra do Bom Jess n. 16,
primeiro andar.
luga
1-'H

Vinho e Xarope ^ Dusart
A0 LACT0-PH0SPHAT0 DE CAL
Approrados pela Janta d'Hygiene do Rlo-da-Jansiro. '
O M*o-Pho$phato de cal, que entra na composicao do VINHO e do
de OU8AHT, o medicamento mais poderoso que se oonbece boje para restaurar
as (oreas de certos doentes.
Consolida e endireita os ossos das creancas Rachiticas, torna activos e vigorosos
os Adolescentes moes e lymphaticos e os que se achao ftitigados em-consequencia
de rpido creschnento. Facilita a cicatrisacao das cavernas do pulmao nos Tsicos.
Sendo administrado s mulheres durante a gravidez ehas atravess&o todo o periodo
da ges tacao sem a menor fadiga, sem nauseas, sem vmitos, e dao a luz s creancas
fortes e vigorosas.
0 Lacto~Pho*phato de cal administrado s amas e as mies que \.riao os Albos,
toma o leite mais rico, mais nutritivo, e preserva aa creancas da diarrha e de outras
molestias-, que se declarao durante o crescimento. A dentifo operarse sem fatigar a
creanca, sem que apparecao convulsoes.
de Lacto-Pkotpkato de cal de DUSART despenao o
flor ii'.....i n i inri rfrrrm nrr-marMniralm i
os casos em qne o corpo humano-se achar fatigado ou exbaueide de forja*.
Deposito ni ftr!2, g. raa VWeim>
Um moye habilitado propoe-se aleccionar pri
[metras letras, portugus, Xrauae pratica e theo-
ncamente e aritlirf etica, em rUBlqueriengenho.
Para informages dirijam se roa Marcilio Das
n. 8i, escriptorio, ou ra do Imperador n. 8i,
i' andar, escriptorio (sala de detraz).
Serrara a vapor
Caes to Gapibaribe
Tem para vender diversas tal anca? sento una
firopria pan eugesiios ceurues ou -eatrade de
erro, per ser de grande forp (.'.ipeno. Temdi
versas bombas grandes de difireme modelos
Tudo se ve;nii' por pregos commodos.
Cozinheira

o 2- andar do predio n. 36,
Olinda ; a tratar no i
Rosario n. 22.
-se
ra
Mrquez de
andar da ra larga do
Prensa-s de urna ama que cosinhe bem, para
ca6a de pequea familia, que durrna em casa
dos patres ; -na ra Conde da Boa-Vista n. 24-F,
portao de fi-rru
IAGEAS DEWAZIERE
-Val* XaapaotOXia <\m Hyglane do Bra7rtl
L CASCARA SAGRADA
Contra a PrUio de Ventre hmbttaej,
I0DURETO FERRO CASCARA
O mole activo doe Ferruginoso*
NSo produzlno a FrieSo de Ventre.
-.


DE
^l
Wri
Elixir, P e Pasta dentiMtaiir
M
;m PF BENEDICTINOS
a Ae*-A.TXEA COM JSAGVSX.OK3IE, Jrtar
9 .Wrf*7fiag tUrltitrWBnmiles M80Londres 1884 \
AS I.IAI8 El^WADAS BECOVEKSA8

Pelo Pnor
Pierro
m
lOno n'i iano do Elixir Dentiirici'
Jos RK. PP. Banedictinos, com dos de
arii, prevom o cura A cae
06, fortalocendo e tor-j
gengir.i* |n 1 lnilMltwllQ sadias.
r .-imes ni
nox^os'
melhor curativo no nico
ontra aa AeccSes den-
yfS, 'tOSti-*''' Irubii.-. _-">ta ouia tgUi
- ." ni f^.Dtiiioc-
, .ando a* .1 .-tamos n*i
k ; !:u. .., naeo :
1 : -Hk-ipl 1
' M* j-ivsMVatiW to
,1 >* tarias. )
1 vflrdadeiro servico, aasi !-#i est anti?o e ntilis-1

je geme geral: SEGUIN
cht-u em todas Partsmuriit
BORDEAUX
Pharmtciai e Oroearlti.
?xv
Deposite gerakfHMtMMM DEMAZIERE, 71, avenue de.VH^rs, Pars
l: UtAH S.'dl SILV tt C*.-
WIA fMPSmA*
O air.3:ficoT5BlrtPMyK'co"ir-*J3
coit-ervA*-ae chitante u/;5i
aoja qilMi fr o tet-ipo.
BALM0RAL GL0SS bon.ma lamosaiU>Uca pui.i as Botinas (Ls Senboras. \
^.pAfSjy, WlGfVQSA, ea> calas de tolhc. de- Onndirea, tal qxtalf
entregue ao Exencito lu^az.
Tur. NL'' uNi"l ccr-ir>'.. UV4>lf. >.0~^ >Z*-C.
Guimaraaa i. furmnn.
11 11 re
maimmmm
0*
1 *
r
l%,*-
<'m
T.--J
lacilUi
;~ ir-
UurauosjiBUs piiAR
k&ss -- Tnr.t Efe"-;.-'*-' ..rrmfg!
nUBMTUtlI !< Iili* DSavoiK>i. i- iirn io. u
'."-.uia-se 1 iomaca que penetra no peAu. iiealu... o sy-tcma nei
ama a epectorBc-*'>,er.tvurisa as tmott** -# ar i>es respraWHlofc
i:r. Pars. r'fiXv
. .nda > otftcadc.J- CfPI, -O, t-ua SI-l_aono,
ntirw>so,
oS.
AON. 20
JUNTO Aa LOUVRE)
1!
A SEMANA.
ACABA DE RECEBEE
LOJA DAS ESTRELLAS
H :W--Ru DiM|ut le ft\ias~Sfi e 58
fiqussimae eapefr fi pelleows 10*000 e IBiJOOU.
Snrak de seda preta a 1430) o covado-
iorgorao de seda, superior qaalidade, a 2*000 o covado.
Chamalote preto, ultima w>vidade, a 2*500 o eoyado.
Etamines pretas, lindissiroos desenhos. a 400 e 60 rs. o corado.
Cacbemiraspretas lisas iavrdas a 600, 800 e 1*200 o covado.
Tiendas pretas hespanhdas a 3*000 e 4*000.
Mantlhas hespanholaenovidade.
E ntttMi KRitOB artrgo proprios para a quureama.-
Recommenda h<- :. Ieitui-a do d6bso annuncio- LIQI.DAV'A'
TELBHBOHfi 21"
Gazes de cores a 500 rs.^o -covado.
Fustao braaco a 360 e rs. o covado.
Brin8 de cores a 280 re. o covado.
Baleias pretas a 260 a rs. a dusia.
Colchas de cores -a 2* e 3*000 urna.
Cumbraias bordadas a 4*000 a peca.
Luvasde sdame* e 2f>500 o par.
Lenco* braaoos a 1*200- e 1*80$ a dneiaJ
Cretonas de Atarte
Atoallwtdo bordado a 1*200 o metro'.
Brim pardo a 280 rs. o covado.
Linhoe dequadros a 280 rs. o covado.
Braidante trancado a 800 rs. o metro.
BjpartHhoeeouraca a 5*000 um.
Chates adaarr'aseados a 8*500 um.
Cortinados bordados a 6*000 o par.
Merine'doeores, a 500 rs. o covade-
Ceroulas de bramante a 14* a duzia.
Madapolao americano a'6000 a peca.
Chachcmiras lisas e listra de combinacSes
a 1*200 o covado.
Cambraia Victoria a 2*900 f peca.
Bramante de linho a 1*700 o metro:
Toa]has para banho a 1*500 urna.
Tapetes grandes a- 13*000 Um.
Ceroulas de linho a 34*000 a duzia.
Cretones francezes a 400 rs. o covado.
Lequee transparentes a 2*500 um.
Alpacas de quadaro a 6/30 rs. o covado.
Camisas brancas para meninos.
Sahidas de baile a 1*000 urna.
-'retoes de cSres a 240 rs. o covado.-
ales fi as r. 200 rs. o covado
Niinsok cores hxas a 246 o dito.
Lus eseossezas a 260 rs. o dito.
> i pacas indianas a 320 rs. o covado.
Aluguei barato
Baixa Verde ns. 1-C e 3.
Ra Visconde de lia parir n. 43, armazem.
Ra Visconde de Pelotas n. 5.
Largo do Corpo Santo n. 13, 2o andar.
Ra do Bom-Jesus n. 57, 3o andar.
Ra do Calabouco n. 4 loja.
Ra do Coronel Suassuna (quarlo) n. B.
Ra de S. Jos n. 74.
A tratar a ra do Commercio n. 5,1 andar,
escriptorio de Silva Guimares 4 .
RHErUlWi-WISMO''
ImpETizas #' Saigiic, -Efpges; -SscRr
fulas,ilJceros,- SipkMii
e toda aSeccSo e natureza;-
eruptiva ou venrea
-a a
DE BK-IgrOE*
0 Semedio s Fraila por excdenta!
Professora
3 vas
50t i
rs.
Precisa-se de urna ama perita eugommadeira
a tratar na travessa de Joao de Barros n. 45.
Amas;
Precisa-se de duas amas, sendo urna para co-
sinbar e outra para ensaboar e mais servicos de
casa de familia : a tratar na ra do Hospicio nu-
mero 4i. '________________________
Guide internacional
D'Europe au Brsilet la Plata
Este guia, redigido em portusrueZr eni franeez
r-m hespanhoT, jndipensaTel para <^ntaK
viajante, tanto da "Europa para oBrazil, como
as costas do Imperio e do Rio da Prata, encon-
tra-se Das casas seguiotes :
r Kauffmann C.Vk ra Mur(|uez de
Charles~PliIja A C24 ra nu ^^.^
F. P. BoulitreoM. 46 ra do Imperador
Francisco Soures Qui*tat.-*b ra i. de Mlif
: a
4-j*i
&


^^ W* he -y

^ &+

Popelina branca r 800 e -1*000 o e | Bicos matisados a 2*500 e 3*000 a peca.
Panno da costa adamascado.
Regatas d ceres a 1*000 hma^
Sargeliln decSree a 200-ri. o covado.
Crencha, -preta >e branoa, a 400'rs.
Chambres, de-crepe a 5*000, e 6*000 um.
Ortbemras de quadrosJ*'260 rs. o oovado;
GuarniXo de crochet coro matizes.
QriBJtldtp para*-noivas:
Setini de cores a 800 rt.. o covado.
Cachemiras de duas^lairguras a "800 rs.
Cortes de linn- em oartfto a 10* e 12*000!
Cumiar*" allemaes n 36*000 a dnzia.
Cache! ;r: de duas largaras a 800 rs. o
covado.
Liaon-di; efires a 500 ts. o dito.
Linhoe'i'e qnadros a-80 rs. o dite
Bramante trancados a 1*000 o metro.
Meias'para borneas 30600'-'a dazia.
Ouarnc2o de croch*., brancas.
: Extraed Port Vcne a 1*400
Alpaca- tal a C00 rs. o covado.
j Kntreiclla pura camisas 800 rs.
VAM A QUAKBSMA
Merino preto de 800 at 1*800 o covado.
Setins pretos de 1*000 at 1*400 o dito.
Crep inglez (de seda) a 2*000 o dito.
Fichas pretos a 2*500 e 3*000 um.
Luvas pretas a 2*500 e 3*000 o par.
Cheviots pretos a 3*000 o covado.
Casimira preta a 2*000 o dito.
Renda hespanhola a 3*000.
Bics pretos, todos os precos.
Regatas pretas a 1*500 urna.
V
Na ra Primeiro de Marco n. 20
CAWA E CONFUNDA
T^fgufrlrb e LiiiioirFaphiH
fabrV '' : mvros de ;:.s nirT-
i*m*el*No
Manoel J. de Miranda
Eacadernacao e especialidades em cartees de
visitas.
39Ra l>uque de -Caxias-39
Telej>bone n. 194.
Oma/twrtienWteJO
fttfw ; 'Shfiu
Odor.taliita
MAIAL
C
oigestOe
DIFFICEI8
Oyspepsi
Perda
de Appetite\
TOHICO-
DOENCASdoSTOMAGO
IRGREZ
%_ ?.';?:"5!'fllD.24fnrsl*G-
%*.-
Precisa -se
de urna -'
familia. '!" eja s e cW oonhecimento de sa
conduc' i. im.i azer companluu a urna senhora
casada i >'-r i-> rua Dnrrn: '" xlas nnrne-
ro77 A I
Pede--'' i-'-rvir,. -i,; ...i.mt.- '
urna b !*<
cao ii le levai-d rui
do Iin i ?ralifimda ron
nerosi
(J riado
ir cisa-se de um criado ; na rua do Paysand
0 19. m
Aviso aos Srs. marchantes
No engenho Sete Ranchos, freguezia da K
da, existem 40 bois gordos para serem ven
di dos, quem os quizer comprar, poder ir
e entender-se com o Barao do Limoeiro, no seu
Penanduba, em J Kstao ex
ceII' leoogne, i se a quem
os comprar todos.
-
_.
Cosinheira
Precisa-se de nn^a.qv
e bem no 3/ atid:
vpo^raphia do tDi:
f% ^P .WJm m amm une \ tf,\
-la
loUfira Ingucia
FRANGIPANNi
Opoponax-c^psi
Oarissiai Oeradl J
Urna senhora competentemente habilitada, com
pratica de 11 annos de profssao, apresentando
diversos attestados de bom metbedo e compor a-
ment, offerece-se para leeeionar em casas p&i
ticulares, na cidade ou em seus arrahaldes as se-,
quintes materias: Portugus, Francs, Italiano
Geograpbiay Piano, trabalhos de agulha. etc.; a
tratar rua Visconde de Goyanna n. t9 ou em
casa do-Regulaaor da Manabaroa larga o
Rosario e. 9.
Tele^ramina
Vejam e admirem!
S o 55 rua Duque de Casia podt
vender pelos precos -que abaixo mencio-
namos.
Amor da China, novidade em padrSes, a
200 rs. o covado.
FmjtSes brancos a 360 e 500 rs. o ce-
vado.
Velbutinas de todas as cores a 800 rs. o
covado. E' barato!
Cas jos e capas para senhoras, o que
ha de mais novo e barato.
Cortes de seda, padr5e& lindos e preco
razoaveis.
Madapolao com 1 metro de largara
6* a peca.
Zefiros a 80, 170, 200, 240 e 400 rs
o covado.
Ditos bordados a 800 rs. o covs
Tecidos arrendados a 400 e
covado.
Brins de cores a 320 rs. o covado.
Cortinados de crochet, cousa hic e
preco barato.
Cambraia Victoria a 2*800 a peca., Jj
Dita batista a 120 rs. o covado.
Sargelins de todas as cores a 200 rs. o
co-vado.
Guardanapos bons a 1*800 a duzia.
Las modynas a 240, 280 e 320 rs. o.
covado.
Rendas hespanholas a 2* o metro.
Luvas de seda a 2* e 3* o par.
Espartilhos couraca a 4*, 5* e 6* um.
Merinos pretos e de cores, urna varie-
dade immensa em prejos e qnalidades.
Setins de todas as cores a 800 rs. o ca-
vado.
Toalhas felpudas, grande reduccao em
preos em vista da grande quantidade.
Enxovaes parabaptisados o que ha de
mais moderno e por pouco preco, 10*008.
Colchas de crochet muito chic.
Camisas inglezas com e sem collarinho
Atoalbado para mesa a 1* e 1*800
muito fino.
Collarinhos e punhos de linho e algodJk>
e por prejo barato.
Babados e entremeios, grande sorti
Madapolao pelle de ovo por Op yoy.
Esguiao pardo e chumbado a 400 rs. o
covado.
Urna grando variedade em lencos.
Gravatas e meias para homens.
' Cretones para coberta o que ha de mais
barato e bom.
^a. Mntilhw de renda a 5* ama.
Leques de setim muito chic.
Linn bordado com quadros a 800 rs. ti
covado, muito bonito.
Chitas escuras e claras a 240, 280 .
320 rs. o covado.
Cretones trancados, finos, a 320 rs. i
Covado, para acabar.
Casemiras de cores e pretas um grande
sortimento em qualidades e precos.
Casinetas, o que hade mais bonito, s
400 e 500 rs. o covado.
Tapetes grandes e pequeos por pr razoaveis.
Crinoline preta e branca a 1*600 o me-
tro.
Brins pardos a 320, 400 e 500 rs. i.
Cortes de vestido de cachemira com vi
drilho o que ha de gosto.
Ditos de linn para vestidos; i
E' barato.
Cambraia branca, bordada, o quH a de
mais gosto e por preco razoavel a 8^00 a
peca.
Dita com salpicos a 4* e 5*000 a peca.
' Colchas argentinas a 6**00 urna-
Ditas de 2*, 3*, 4* e 5*000.
Bramantes de algodao e linho de todos
os precos.
Grande sortimento em fichas de core
e pretos.
Grnaldas para uoivas.
Luvas e leques para noivas.
Bicos de cores muito chic.
Alm do que acabamos de annunciar
temos urna quantidade de artigos qne sr
vendo-se, se acredita, pelo que pedem que
comparecam.
Do-ae aaoetraa sem penhor.
x "finetas lisas de todas as core :
r- n covado. Sao muito largas.
pa eita e por medida.
KUA DUQUE DE CAXIAS .v
.\4^ESDEAZEVED0ir

1



ut
aom
1889
MU) VNCP
Manoel da Cunha Lobo
midou o seu estabelecimen-
de fazendas para o novo
predio n. 33 da ra Mrquez
de Olinda. contiguo a antiga
-a.
Recite. 30 de Marco de
1889.
H
gr-
lerm. Petersen & C.
Reichenstr 29/31
II1HUIHU)
f-arcipam aos seus numerosos amigos que
facilita!' aos compradores de ultramar tem
Mefado em sua casa um rico sortimento de
-tras de todos os artigos allemfies, oque re-
commendam aos seus amigos que acabam de
lar a Europa.
Attendam
lina senhora perfeiamente habilitada a lec-
uar portuguez e francez assim como todos os
t.-aballios em bardados e flores de todos os ges-
to- e especies, offerece-se para ir a casa das
familias que nao quizerem mandar suas lh;
I a as aulas ; assim como tambem ir rendir
i > :u9 de alguma familia abastada que queira
{tramis commodidade de suas fllhas. Afila*
. conducta honesta, prudente e moralisada
quem precisar pode dirigirse ruado Baro da
Victoria loja de fazendas Pariz na Americu no-
maro 16._'________________
Pinto
Precisase fallar com o leiloeiro d'esse norue.
no urmazem na do f oromcrcio Q. 4._______
Ao conimercio
Cosinhejro
Precisa-se de um co na ra do Pay-
sand n. 19.
Camellas do Monte de Soccorro
Compra-se cautellas do Monte de Soccorro de
qualquer joia, brilbautes e relogios; paga-s*
bem na Praga da Independencia n. 23, leja de
relojoeiro.
AOS Sr. mORUITAatOS de CAVAX.1.0B
UNGENTO STEVENS
tm
n
"i vriUoa
prc, arado
ti .das
II r s dM i raut i ijvill, Ztt'miicu it
i i ar.i-'.a. 40 anao da
Lau v -. .. iuuo xito em todas aa oor-
'-, horas >, e r.os nrlnolpaea estabelecl-
rr alo -Lv i... v..ilo* (tu asl.tT e Europa.
Bx^ert-
i .:i n >r o i -.'!< i lo do 8pu valor.
-'-te pdff
''juez
- il.p.: H. ft. .TVI>S. ui Uci-T^Uriaan^
V. Pj; .r-ern)
dSlTAfcC
abaixo assignado retirndose pa
ropa am de tratar de sua saudc, de
Jara a Eu-
eixa encar-
iado de todos os seus negocios os Srs. Joa-
qun da Costa Maia e Silva, Adolpho Henrique
iJosCusta da Silva Maia e na amima-
de sua cocheira o Sr. Arcelino de Mello
com quem os seus amigos e fregueze-
rao entender, continuando a raerecer-lhe
a confianca.
Ubril de 188.
Jos da Silva Jf<.' A 2#500
e-se o frasco do Peitoral de Cam-
Souza S zares, om casa dos agen-
positaros geraes Francisco Ma-_
Silva, : ra Mrquez de Onda
xWilho
flor, proprio para sement ; vende--
t-;jCie de Feli&berto Finta, cues da C impabia
I rambucma.
Junerxilk
Lo namere Ykadays me ysaenague ca Xrre y
4 be Yvril quifo tapa i Xeoqu. Pe g;i asqnise-
que- ko Pebibe^ aquei lasquar or ha reos as
b leja lakha y y quarbe.
.Nrelapa-se lapa mo bim bo ynko peybquarios
a j*.ro brogeeso. Ko udix qo kaes \onquice
Da!esquozre osre mecoz't Usmc quo ppelos
be'xes. Obcis-Ixraba a reoUbrebo.
'-3-89.____________
Quadros |
obiectos para
tudo encoutra-
l* de Marro
co bellissimas oleographias,
adorno de sala e para presentes,
S( a livraria Contempornea, ra
ii ro 2.
Ma
de
la las de viagem
p*.-. roupa de senhora o de hornera, propria de
camarote e caminho de ferro, bolsas, chapelei-
ra binculos, etc. etc.. artigos muito boose
>g n;i livraria Contempornea.
----LQ.SIC-^rAslra,9eafjos, caixinha:
1, 3 e 6 pecas, para enanca ; na livraria
AQ TOR(RADOR
Lima Cpntinho & C.
43RA DUQUE DE CAX1AS43
ilefronte da Pracinha da Iu-
d 'pendencia
Este novo estabelecimento intitulado
AO TOREADORvende sem competen-
cia, como as Exmas. familias poderlo
analy&ar pelo seus precos.
Lanzinnas de quadros a 60 rs. o covado.
Ditas de ditos a 200,240 e 280 rs.
Merino de quadros, bonitos padr3es a
300 rs.
Ditos lisos enfestados a 480 rs.
Baptista e nanzuch finos a 140 e 240 rs.
Mariposa branca e de cores a 240 rs.
Chitas finas cores fixas a 200 a 240 rs.
Ditas forlaidine a 240 re.
Cambraia branca bnrr'ada a 4$500 e
44800 a peca.
Dita Victoria, tina, a C800 e 3(5500 a
peca.
Seda de Japo, lindissimos padroos a
2ffi rs. 0 covado.
Dita da Persia, lindos padrees, a 180
re. ) covado.
Sargelins de todos as cores a 160, 20q
e -_'4< re.
Setnetas lisas, largas. .; 360 e 4ChJ re.
Merinos pretos finos a 800, 1 $000, I200
e 1500.
Colchas para cama a 10800, 2-50UO e
fJgOOO.
Cortes de casemira de eCr a 2f)500 e
3K)00.
Casemira preta, duas 'arg.iraa, a 15800
25 e 25200.
Madapolao superior ccli 20 varas a 45
55000 e 55500 a peca.
Boa
Na ra do Sebo n. 21 preci
engommadeira.
BBBBBtl boa
Vinlio puro de Santareiu
Da Quinta do Barral
' Chegou a pnmeira remeesa deste especial vi-
nho pera o Armazem Caotral di- general alimen-
ticios a ra do Cabug n. 11, o 4|^^HH>Q re-
oommendado pela sua pureza e boa* qunlidade.
manda-se em casa dos distinctos freguezes livre
de frete. para qualquer ponto da cidaqW
Ra do Cabug n. f
Telephone n. 44?
Joaquim Clirislo\ao i .
VENDAS
Vende-se e barata a aruiagao, baanga.
pezos, medidas, canteiros e um excellenle ba-
nheiro de urna s pedra, a casa tem commodos
para familia e agua encanada, a tratar na mesma
ra da Santa Cruz n S.
Dito americano, operior, a "5200
para lenc^Ses a
pe9a.
Bramante de aIg)dSu
700 e 15000 o metro.
Dito de Iinho supericr, com 10 palmos
de Iagura a 15600, o metro.
Guardanapos de linho e algodao a 25 a
duzia.
Toalhas felpudas a 35 e 45500 a duzia.
Atoalhados para meba, ndissimos pa-
dr5e, a 15200 e 1*800 o -cetro.
Dito trancado, alvo, a 15000 o metro.
Lencos brancos com barra re cor a 15200
a duzia.
Ditos superiores, de 'inho c algodao, a
86200 a duzia.
Enxovaes para baptisados, completos^apor
todos os precos.
Eatremeios e bubadosfbordados por todo
prego.
Bicos de todas as ^ cores ira enfeite de |..
vestidos.
Pao centeio
Mello 4 Biset, avisam ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-teiras, tem este sa-
boroso pao; ra larga do Rosario n. 40.
Continuam as peehinchas
A" na Duque de Caxlas n. 4
N'este mui acreditado estabelecimento
de fazendas finas, continuara a bfferecer as
mesmas vantagens, vendendo por menos
30 f do qaa em outra qualquer casa.
Como sejam as seguintes fazendas :.
Cambraia com salpicos brancos e de cores,
muito fina com 10 jardas, a 45 a pega.
Cortes de meia-casemira, cores fixas, a
25000 um.
Cortes de casemiras, finos, padroes moder-
nos, a 45, 55000, 65000 e "5000 um.
Cortes para vestidos em cartSo, todos os
aviamentos (novidade), a 7$, 95, 105 e
125000 um.
Pannos de crochet para eadeira a lOOO e
para sof a 25000 um.
Capellas com veos para m*vas a 85000
urna: peehincha.
Setineta branca lisas e lavradas a 440 rs.
o covado.
Setineta preta lisas e lavradas a 440 rs. o
dito.
Mantilhas pretas de seda a 55 e 75 urna.
Cobertas de ganga para cama de casal a
25SO0 urna.
Colchas brancas e de cores a 2$, 35, 45,
l 5, Gj> e 75000 um.
Cambraia preta para forro a 15200 a peca.
Cambraia preta, nansuck a 160 rs. o co-
vado.
Algodaosinho muito largo a 35500 e 45000
a pega.
Madapolao especial com 24 jardas a 55000
e 65000 a pega.
Esgui&o para caaacos a 35200 a pega;
aproveitem.
Brim hollanda para vestidos ou guarda-
pos a 400 rs. o covado.
Las modernas de listas e quadros a 200,
240 e 280 rs. o covado-
Fechs de retroz com palmas de cores e
pretos a 15000 um.
Fichus de 12, todas as cores, a 155O0,
25000 e 35000 um. ;
Seda Alcacianna, padroes escolhidos (phan-
tasia) a 240 rs. o cofado.
Espartilhos de aouraga, finos a 35, 45500
Tha preto superior
Carlos Sinden avisa seus amigos e fre-
guezes em geral que recebeu pelo ultimo
vapor cha preto novo e superior que ven-
do por pregos maie resumidos em vista
da coninuagao do cambio avoravel.
Convem que experimntela.
48 RUADO BARAO DA VICTORIA 48
Na refinago Salgueiral,
numero 22.
e |p00 u
rfl* pr
MerlIK pretos finos a 700,
15200 e 15500 o covj
ami
te. o ranea.
con-
Con-
Bom emprogo de capital
VeiMle-se duas casiuhas na ra doMan^Tie ns.
14 28 por preco commodo : a tratar na mesma
m>. :i. 26,
rOLPETIM
SEM MI
POR
::::: :::::^:r:
NOGENTEO CULPADO^
(ContinuagSo don. 7 3)
CAPILLO XII
O nome do asoawtinn
1 Jro entrou na usina como se a tives
se eixado na vespera.
C > operarios cstavam todos anda no
pal cifl da jastiga : quanto a Adelia, urna
en- gSo soberana retinha a no seu quarto,
em jiraa, perto do bergjo de sua filha, a
un a que podia attenuar o seu violento
sto.
Ho grado seu, effetivamente, mo.
gr.'y o amor ardente que consagrava a
e*: hmSit, este pensamento acudia-Ihe
inccfcsanteinentr, lancinante, agudo, .l-
pportav nioi-talmcntc doloroso:
P Vai dizer a rnamai que en cstou
aqi: isse o Sr. de a seu fiilio.
te desappareceu.
Pedrt pegou e.n&o as mSos de seu ad-
ftA?b6ftertos para anquin
Camisas brancas para horaens e meni-
nos.
Ditas de meia pag) h..:aens e senhoras
Manda-se fazer roupa por medida e da-
se amostras de todas as fazendas.'
Lima Coutinho & C.
o de 605000
Togado.
Qrsgaa a^, volto aqui livre e reha-
bi e-Ine elle; nunca esquecerei
Orawas lagrimas inundavam as faces
iheiro. a sua voz tremia, utua
pa ] : lvida cobria-lhe as feigoes.
ha vida pertcnce-lhe, conti-
: mim isso au urna
'r. Leval, snto-
.isade que me oSa-
qe i er indestructi-
Sm, approvou Pedro com a sua voz
grave e profunda,, ndestructivel.
Depois, ao cabo de a'.gons segundos :
O senhor salvou-me, disse elle, res-
tituio-me a honra. Masi de todos os seus
servigos, aquelle que i mis Ihe agradego
o ter-me defendido como eu quizera
sel-o; fez trumphar minha innocencia, e
minha irina, que tanto estimo, e pela qual
daria a minha vida, to corajosa e tSo des-
gragada!... nao sonreu anda niais, nSo
ficou conhecendo os meus te;Tveis pensa-
mentos, que tanto me torturaram. Ah!
meu caro doutor, creia-me, prefera mor-
rer a causar-lhe semelhaute desgosto !
Provou-o cabalmente!...
O advogado foi luterrompido por um li-
geiro ruido de passos que partiam do cor-
redor.
Quas ao mesmo tempo a porta abrio-se
e Adelia appareceu no vSo que ofFerecia
o repostero erguido.
Nunca talvez tinha sido tab bella, com
o seu vestido de luto desenhando a extre-
ma elegancia das suas formas, os seus
olhos de palpebras amortecidas e os seus
cabellos de ouro bruido ; mas a pallidcz
de seu rosto era extraordinaria.
Sem dar tempo ao Dr. Leval de com-
primental-a, ella encaiuinhou-se para elle.
Eu, tambem, disse olla, agradeco-
Ihe, e a minha vida pertence-lhe!...
Os labios do Dr. Leval tremeram ligei-
ramente.
DC-me a sua amizade, como seu ir-
mo deu-me a sua; considcrar-me-he sa-
tisfeito com isso.
Est combinado. Dora avante, esta
casa, comquanto cheia de luto e de tris-
teza, est-Ih aberra. Quanto mas vezes
honral-a com a sua preaenga, mais enchc-
r de alegra os que a habtam.
Um quarto de hora depois, irmSo c ir-
mS estavam sos.
Finalmente, excLmou Adelia cihin-
do nos bragos de Pedro, ests aqui
Fcoc um instante surlocada pela emogfio,
chorando silenciosamente sobre o hombro
do Sr. de Sauves
Elle lia no seu pensamento o respeitava
aquella dr, que tito bem -'omprebendia,
que tao legitima achava.
De repente os solug":; ue Adelia acal-
.naram-8e, pouco a pouco olla serenou;
depois, sentindo-sc coi.ipitamente senhora
de si, ergueu a cabeg$
rs. urna
Toalhas acolchoadas a 120 e 200
(^6 se vendo).
H aa loj.i da Itevolu^o
DE
HENRIQUE DA SILVA MORElRA
f______
PO CLERV Vewe-M m tan iirU
^ssucar
Usina Pinto
Santa Filomja
Colonia Isabel
ra Mareilio Dias
Assucar refinado
especial, o melhor que se fabrica neia cidade.
JOAQUIM SALGUEIRAL & C.
Ra Mareilio Das n. 22
Telephone numero 445
~ WllSif
Royal Blnd marca VIAO
Este excellente Whisky Escocez pre-
fervel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos mv iores arma-
zens d molhados.
Pede Royal Bleod parca lado,
cujo nome e emblema sao registrado* par*
todo Brazil.
JBROWNS & Ch, agentes.
O tempo proprio
NSo se esquecam do novo sortimento de ruar-
mgoes pretas, palmis e pingentes de vidrhos,
grande variedade em bicos de todas as larauras.
rendas, crep inglez e litas prelas, vendem por
Eregos reduzidos Pedro AHtunes & C, 63 ra
uque de Caxias Nova Esperanca.
Para oDerby
Carlos Sinden recebeu grande sortimen
to de gravatas e camisas de cores proprias
Sara os amadores do Prado e est venden-
o por precos sem competencia.
Recebeu tambem collarinhos e punhos
de borracha de formatos no vos.
48EA BABA O DA VICTORIA48
Craveiros brancos
Veue se 6 ps muilo bonitos, bem como
urna pequea bomba de repucho, com o respec-
tivo encanamente
numero Si.
a tratar na ra da Conceico
Bem publico
Veude-se farkiha a retalho; no trapicho Fiuza
ao caes do Companhia Pemambucana.
Mercearia
Vende-se urna mercearia das melhores nos
arrabaldes da Roa-Vista : pai a infonnagoes, na
ra do Socego n. 33. taverna.
Movis
Vende-se urna cama para casal, um marquezo
e um bergo, tudo em bom estado: a ver e tra-
tar na praga do Conde d'Eu n 7.
Aos capitalistas
Vende-se os bem conhecidos e extensos ar-
mazens n. 51. caes do Apollo, iucluindo dons
sobrados n?. t1 6 e 108 ra de Domingos Jos
Martins.
Estes armazens sao bem situado em frente da
l''.mi rapaaidn
nova ponte Buarqije de MamBl, B fapaaida
.i r !, i3,lwuujrTicas de farinha de tri-
18, ra
Ouvi as ultini. ras que diri-
giste ao Dr. Leval, d
go-te que m'as expliq.
Pedro est^emeceu.
Nunca, replicou
Para nos, de
Agora
.Pe-
O que queres dizer?
Que prefer ncorrer na perda da mi-
nha honra, isto a cousa mais sagrada
que existe para mm, a dar a explicacSo
que me ests pedindo, porque, fallando,
tinha receio de attenuar a tua affeicSo e
de offender o teu coracSo.
Ella collocou as duas mabs sobre os
seus hombros.
Escuta, disse ella, eu te adoro. Na-
da deste mundo pode hoje enfraquecer os
lacos que nos ligam, porque sofFremoa
muito ambos. Mas lembra-te de que se
algum pensamento teu me for jamis oc-
eulto, o meu desespero augmentar!
Entretanto, um da me disseste....
Ella nSo o deixou continuar.
Um clar3o acaba va de allamiar-lhe a
mente.
Dasgracado, exclamou ella, suspe-
taste Jorge.
Elle abaixou a cabera.
Fez-se um silencio de alguns segundos.
Pois bem, exclamou de repente a
joven viuva, se o fizeste, que havia al
guma razao para isso. Dize qual essa
razSo, eu nao te quererei mal por isso,
pas s o bom-senso, a lealdade, a justica,
personificad*;.
Um grande suspiro de allivio dilarou o
peito do S. de Sauves.
Pareca que lhe tira vam um immenso
peso ; o terror e a apprehenso que nellc
existiam desvaneciam-se s palavras con-
fiantes e generosas
Disae-lhe tudo.
As bellas sobrancelhas da Sra. Chan iers
franziram-se um instante.
E foi para evtar-me eelas angustias
que nao te defendeste ? perguntou-lhe ella.
E' verdade.
Ah exclamou a infeliz, como tenho
motivos para gos^arde ti!... Dessassus-
pcitas, porm, que tanto dovem ter-te feito
sori'rer, nao guardo seno .urna cousa:
que preferiste ser martynsudo a accrescen-
t.ir urna dr aos meus padecimentos. N5o,
.lorge nSo era capaz nem de um mo pen-
ai-iento, nem do urna m accab. Ama-
va-me e foi fiel aos seus juramentos, por-
que rrabomem honrado. Disso estou cer-
ta. A amante que tivera outrbra nSo oc-
cupou-lhe mais o pensamento desde o dia
em que elle me conheceu.
Pedre respirou, muito satisfeito por
vel-a tSo razoavel.
Ella continuou :
Mas, desgracadamente, elle est mor-
to e o nome do seu assassino
desconhecido!
go ou outra mercadura em proporc%).
A' tratar com Matheus Austin & (T, o.
do Commercia.
Superior nnhode
Passto
Pelo mdico preco de 35* o quinto e 94000 o
garrafao de tres caadas, voltaudo o garrafo
7*300 ; vinagre de vinho 30 o barril e 6*000 o
garrafo sem casco, precos lquidos ; na ra do
A^arim n 60.
A LOJA MAIS BARATEIRA
PARIZ NAMERCA
AZEVEDO, IRHaO &< .
16Ra do B. da .Victoria16
200Tdephom-20O
Tendo recebido directamente da Europa
grande sortimento de fazendas e'modas o
que ha de mais novo e pre5os sem com-
petencia.
A saber :
Capas de sureh, aenda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de la e 15 seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 1*000 e 1J200.
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim. todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 1*500, com 10
palmos.
Toalhas para banho a 1*000 e 1*500.
Chachemiras com 2 larguras a 800 rs.
Ditas 'de l e seda 2 larguras a 1^000.
Madapolao trancado a 95000 a eca.
Dito globo a 74000 a dita '
Dito camiseiro a 7*XKX).
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 6000.
Fichs de 12 e seda 1)5000. ,
Brins de linho coi es fixes a 600.
Espartilhos couraca a 4)5000 e 5000.
Colchas de fustSo a 2*X)00 e 3*000.
Capellas para noiva com veo bordado a
6*000. ^ ^->
Tfcla>aae ora* par ro#to^
Rendas, comp/mento rla^ liJSOO.
Renda de 14, preta, para quaresma.
Hteo verde para buhar.
Tapetes para sof a 13(5000.
A verdadeira esteira para forro de sala
a 10000.
Camisas de flanella a 5*000.
Cortinados de crochet para cania a
10*f00.
Chitas de cores a 200 rs.
Crotones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de eres a 800 e 1*X>00.
Extracto Rita Sangal a 25000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
GuarnicSes. pretas, de vdrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de c6co.
Luvas de seda a 2;?000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de sol.
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fust&o do cores.
Dito de casemira de c6res.
TELEPHONE 200
Vende-se.
o estabelecimento de molhados sito ra do
Bom Jess n. 29, antiga da Cruz, est bem sor-
tido e afreguezado ; a tratar no mesmo.
Ah comprehendeste-me !.. Pois
bem, meu Pedro, seja essa a nica puni-
cSo das tuas suspetas: emprega a tua vi-
da, como eu empregarei a minha, a pro-
curar o assassino de Jorge, a encontral-o,
a vingar aquelle que nos choramos.
Est combinado, disse o Sr. de Sau-
ves. E anda que teuha de encontral-o
s na minha derradeira hora, elle nao en-
capar minha vnganca, morrer como
morreu Jorge.
Nao bastante, disse Adelia com o
olhar sombro.
.0 que queres entao ?
Ella apertou convulsamente o braco do
irmab.
Como a gente dos seculos ferozes,
disse a desesperada com o bello rosto im-
pregnado de odio implacavel, quero esma-
gar-lhe o coracSo antes de matal-o.
Na tarde desse mesmo dia Suzanr. saho
ssnha da casa da ra de Belleville.
Estava muito |pallda, e as suas fei-
cSes, outr'ora t3o alegres, tilo risonhas,
tilo cheias de moeidade, lia-se urna'ex-
prsalo dolorosa e ternvel, angustiosa c
colrica, que contrahia-as e tornava-as se-
veras.
Camnhava|depressa e chegou muito r-
pidamente estacao de carros do boule-
vard.
Tomou ah um riacre e disse ao cocheiro
o destino.
O vehculo parti.
NSo sei o que #me diz que nao so-
nhei, H.urmurou ella franzndo as finas so-
brancelhas ; elle o assassino do Sr. Jor-
ArmacSo
Vende-se urna armacao deamarello enverai-
sada e en vidracada, propria para qualquer nego-
cio, ra Visconde de Inhama, outr'ora Ran
gel_ng^. r ganiali-.np a bavo da dita casa. !TI
me?;na acharo com quem tratar.
Vende-se
Una taverna bem localisada e com poucos
lundos, o motivo por seu proprietario ter-se re-
tirado para fra daxidade por motivo de moles-
lia, a tratar na ra Bella n. 37.
S lambique
Vndese ura alambique de tamanho rcjrular e
em perfeito estado, com a competente raspadei-
ra, propria para engenho; a tratar na fabrica de
vinagre ra Baro do Tnumpbo n. 75.
ONTAO C3B.DSXQ
Que se posss Tender por
precos
Zefiros muito largos a 160
vado.
hitas Latistes a 120 r=. < covado.
Popelines de cores a 180 rs. o covado.
Setineias muito largas a 360 rs. o co-
vado.
Las finas a 200 rs, o covado.
Ditas de quadros a 240 rs. o covado.
Setim muito bom a 1*200 o covado.
Bramante de linho com 4 larguras.
Dito de dito e algod2e a 10400 a vara.
(,'ambraias com salpicos da cor e bran-
cos a 40000 a peca.
Toalhas felpudas a 300 rs.
Cortes de vestido em cartao com todos
os preparos a 80000.
Fichas felpudos, muito grandes, a 500.
Madapolao americano a 5*000 a peca.
Meias casemiras de cores proprias para
roupas de menino a 10000 o covado.
Cambraia Victoria cem 10 ardas a
20800 a peer..
Merinos pretos a 800 e 1$500 o co-
vado.
Flanel a branca a 500 rs. o covado.
Camisas francezas a 20000.
Ditas de cretone a 10700.
Colchas de cores a 10800.
Cortes de Duraque para colete.
Ditos de fust2o para colete.
Ditos de casemira para calen e
Mimne, o mais moderno que ha no
calo. ^
Grande sortimento de chales de case:
ra por precos baratissmos.
Dito dito de gravatas para homem;
nhos e collarinhos, chapeos, cerouSas,
misas de meia e mui tos outros artigos.
Vende-se em grosso com desecnto de
14 V
Venliam ver para crer
A casa tem por signal bandeira encar-
nada com 13 no meio.
Venham com f, n2o tenham refceio. -
RA VISCONDE DE INHAUMA
13
Gon^alves Santos & C
Grande redcelo em precos
NA
Loja do Triumpho
A' RA DUQUE DE CAXIAS N. 49
Merinos de cores. 1 largura, a 200 rs. o covado.
Dito, idem, i ditas, a 30 rs.
Dito, idem lavrados 2 ditas, 700 rs. o dito.
Etamine de listas arrendadas, 400 r3. o dito..
Cretones finos claros, 240 rs. o dito.
Linn estampado, padroes novos, 320 rs.
dito.
Las de quadros Quas, 240 rs. o dito.
Ditas niescladas finas,,300 rs. o dito.
Zefir de quadros largos, 240 rs, o dito.
Saias bordadas Anas, 3 000.
Camisas bordadas para senbora, 4.
Ricos cortes de cretone com (gurinos, M.
Toalhas acolxoadas grandes, 44506 a duzia.
Guardanapos muito bous, 14300 a dita.
Madapolao lino largo. 24 jardas por 64400.
Algodao largo, 10 metros, 2*300 a pega.
Dito idem 20 jardas. 44 a dita.
Dito idem superior 20 ditas, 54200 a dita.
Bramante 4 larguras para lences, 700 rs. a
vara.
Camisas de linfco sem colarinho sem puni,
34000.
Cortes de casimira iogleza, a 44 e 44500-
t.
I^lco^J^J^-isg^nos^raS
34500 a
sguiao tranco para saias e casacos,
Cambraia bordada. 44304) a peca.
Merinos pretos finos. 80D. 900 re,, 14, 14200 e
1440'' o covado.
Sedas e setins pretos. grande variedade de
precos.
Bastos & C.
Terreno
Bom para coudelaria ra Mrquez do Her-
val 80 e 82 ; para \er. na casa ao pe, p tratar
na ra Marque de01indan.2o. Tem cocheira.
conserva-se
ge Ah se as theorias do Dr. Pruner fo-
rem verdadeiras, vou sabel-o. Entao, an-
da que fos8e daquf a vinte annos, desgra-
nad* dellc !... delle que fes soffrer o Sr.
Pedro, meu bemfeitor.'
O carro chegou em pouco casa do me-
dico.
Este, um sabio, austero apaixonado pe-
las suas descobertas, sabia muito raras ve-
zes e consagrava a vida infeira aos seus
estudos.
Estava n'um grande gabinete, rodeado
de livros, microscopios, pequeos appare-
Ihos, reactivos de toda especie.
Orna lampada americana de muito* bi-
cos, ,e dando intensa luz coberta por largo
aba-jour verde, conegntrava os seus raios
sobre a mesa de trabalho, deixando o resto
do vasto gabinete relativamente em pro-
funda sombra.
Suzana deu alguns passos. dirigindo-se
para o ponto Iluminado.
' O doutor urgueu ento um pouco o
O refleXo do grande ciarlo branco tor-
nava a sua pallidcz mais diaphana, faza
parecer mil vezes mais bellos os seus olhos
de diamante preto, e sobretudo accentua-
va a franqueza honesta e firme das suas
feifoes expressivas.
O medico sentio-se tomad de grande
interesse.
Erguau-sc um pouco.
O que me vale a honra da su* visi-
ta, minha menina? perguntou elle.
A pobre Suzana tremia muito, apezar
da sua resolur..
O sabio apercebeu-se disso.
Nao tenha medo, minha filha, disse-
lhe elle. Estou plenamente convencido,
pela expressao do seu rosto, de que s um
motivo honesto poderia trazel-a minha
casa; ostou, portante, disposto a servjl-a,
se o puder.
Oh! sm, isso lhe fcil, senhor; e
at poderia prestar-me um grande, um
enorme servico
Vejames que servico disse elle
com um bom sorriso, que encorajou Su-
zana.
Sou a criada de quarto, da Sra. Cha-
niers. .
O medico estremecen.
A irma do Sr. de Sauves ? disse elle.
Sm. Mas sou mais do que urna
criada, e a minha affei$3o por elles que
faz-me aceitar essas funcjSes. Eu repre-
sento urna das melhores acjoes de am-
bos.
E, simplesmente, contou a sua historia
ao doutor, que ouvia-a cominovido e at-
iento.
N3o occultou-lhe nada, nem mesmo os
seus amores tao castos e tSo curtes com
Eugenio-, Oages.
Desses amores, verdadeiros da mi-
nha parte, disse ella, mentirosos da parte
delle, n3o me resten senlo um pequeo
medalhSo com cabellos.
Qncrer e poder dizer-me, dutor, se
esses cabellos nSo seriara por acaso iguaes
aos que foram encontrados na m5o do po-
bre Sr. Jc-ge ? -~-
O doutor olhou para ella fixamente.
Oh .' exclamou elle, acredita en-
tilo !...
NSo sei nada de positivo, mas o meu
espirito acha-se preoccipado com urna re-
cordajSo que talvez simplesmente um
sonho, talvez tanbem a realidade. E co-
mo sabe, se nos fosse# conhecido o assas-
sino, em primeiro lugar seria vingodo o
morto, e depois ficar-se-hia plenamente
convencido, nesse dia, de que
emtanto;
Suzana raeneou a cabeja tristemente.
_N3o, redarguio ella, emquanto o ver-
dadeiro assassino n2o estiver as mSos da
justica, ha de haver pessoas que duvidem
da honra do Sr. de Sauves.
Oh muito poucas, na verdade !
Ainda que nao baja sen2o urna, j
de mais para um homem como o meu bem-
feitor.
O medico abri o medalbio e tirou o
cabellos, extremamente impressionado pela
delicadeza e energa daquella crianfa, que
procurava fazer bem quelles que lh'o ti-
nham feito.
Sentmento'bem legitimo, no
mas t3o raro neste mundo !...
Estilo ainda muito vivas na mipha.
memoria as experiencias a que submetti
os cabellos do Sr. de Sauves, disse elle,
nao tive anda tempo de esquecel-as; a
minha amiguinha vem a tempo.
Procuren sobre a mesa, e ao cabo de al-'
guns segundos disse :
Precisamente, aqui est o pequeo
embrulho que me devolveu o Dr. Pruner
restam ainda alguns cabellos daquelles que
me foram dados pelo Sr. Marais ; tenho,
portante, elementos para a minha expe-
riencia comparativa.
Comejou-a.
Suzana, com os olhos mais accesos do
que brazas, acompanhava os adestrado*
movimentos do medico.
A operacSo durou longo tempo.
lo immenso gabinete ouvir-se-hia voar
urna mosca.
' De longe em longe apenas alguma^ ex-
clamacSes perturbavam o silencio solemn,
que a sombra magestade da noite tornava
ainda mais pungente.
Ob exquisito!...
<
Ah
1'S
alu!
E' isso mesmo !
E mais nada.
Finalmente elle voltou-se para a
riga.
E8ta achava-se tac- branca como se
morrer.
SSo iguaes, nao verdade ?
ton.
O doutor inclinou o rosto grave.
Perfeitaraente iguaes, sim,
deu elle.
Poder ter a bondade
um eseriptosinho especial,
mente para o Sr. de
niers eeu?
Pois
rapa-
t

_ O queajustija nSo pode fazer, disse \ aba-jour, e o fino rosto da rapariga ap-jdro est completamente liin
Pedro gravemente, nos podemos tentar.' pareceu em plena luz. I Todos st