Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18520

Full Text
*'4L
m i
i
./

f


'
*

:
s
J
1
O LIII IflMiUOll
imm n de jrismo de is87
PIRA i CIPITAL E UtiR^t ONDE NAO E PACA PORTE
65000
Por tres qsezes adiantados. .
Por seis ditos dem. ...
Por una anno dem. .
Cadajnumero avulao, do mesnao
dis.
126000
23O00
*io0
PARA DENTRO B PORA DA
Por seia mezes adiantados.........
Por nove ditos dem...........
Por um anno dem...........
Cada numero avulso, de das anteriores. ....
tovmciA
1S\>500
20,jHXK)
27tOO
100
DE
NAMBUGO
i'
%'ji
Proprtea> ht tanocl Jfluetra t>t Jara Mfyos
O Srs. Amcdt-e S*rio ce A C.
de Parla, arte os nsuos afete*
exclusivos ve aununclos e pu-
blieacSes da Franca e los;la
Ierra
TELEGRAMHAS
sebvico mmm so iias.d
PaRAHYBA, 21 da Janeiro.
Aqu tocaran noje o vaporea PA-
RA', da Companhia Braslietra em va*
era pitra o norte, e PIRAPAMA, da
Cempanbla j'ernambucana. em vin-
agra para o nal.
5OTW Si A5SITCU BAJAS
'Especial paro o Diario)
SOFA, 21 de Janeiro.
As autoridades lul*aras acabara
dedeter na Rnomella Mr. Zanoft ex-
nemhro do governo provisorio.
ROMA, 21 de Janeiro.
O eardeal Jnrobini" acaba de dar
ua demiaaao de secretarlo do Val I-
rano.
Cr-e qoe o Sr. vnnuieiil repre-
rninnio da Santa S Apostlica en
Lisboa. Ihe suceedera.
BUENOS-AYRES, 21 de Janeiro.
Varante ai ultimas 24 Horas de-
ran-s<- os Megulntes rasos de cnole-
ra^suorbu*:
Bayres. II casos no vos e II bi-
to.
Roaarlo,|S caaot e bitos t
ronioi-H. 1 caso e 1 bitot
Taronan, IS bitosfz*
\a provincia de Aconeagna i Chile)
bitos.
MONTEVIDE'O, 21 de Janeiro.
Acabaa de aer asslgnalados mala
I novos casos de ello I era-morbo
depois do taltinao lelegramma.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
21 de Janeiro de 1887.
IHSTROCCiO POPULAR
HTR1ENB Di AUHHTAQLO
(Extrahido)
DA BIBLIOTECA DO POVO K DAS ESCOLAS
limemos e abatnelas mmenla
rea. > .sao ecu.sslllcaeao. Com
poalcuo dos aumentos, aseartmen
animal e rej(inan vegetal, negras
nyglcnica*
(C o n l i n u a c 5 o)
O sangae ana'oancameate considerado uin li-
quido que tem glooul *. em suspensio (*). __ Apre-
senta-se, na especie Somu, com ama eor ver-
melba, variando eutre o verin-Iho rubro e o ver-
melboecuio (carregado). Tem om cbeiro espe-
cial ; alcalino, tem um sabor um poseo salgado
e cnioitivo. 0 seu pezo especifico varia entre
1,045 e 1,075.
Consta de orne parte solida e de outra liquida,
diapoaus pela man. ira segrate ;
lo. Paites solidas (glbulos vermelhosi
ou glbulos.... (glbulos braucoj... I
2. Parte liquida ou i fibrina ou parte \ coalbo
plasma........> coagulavel......I
)oro )
3* Gases do singue.
So aangue rxiatem, anda materiaes mui diver-
sas, taes como : agua; materias solidas organicis
(como a albmina, a fiorua, a hematas) ; ases
(como por exemplo cbloretos de sodio, de potassio,
phospbatos de so lio, Je potassio, de calcio e de
magnesio)! soda, etc.
' A digestid tem por fim elaborar os alimento?,
tirar delles materiaes que reconstitoam o aangue
para o qual cutram, depois de convenientemente
preparado i, pela absorp^o.
J o eleitor v, pois, que deve haver ama certa
proporcio urna determinada harmona entre com-
po3i$io dos elemento e a das materias que eotram
na compoaicio do aangue e dos tecidos em que elle
id transforma (de um molo em parte ainda pouco
bom estuda lo e condecido), para que a nutricio
posta dar-as completa e perfeitameote.
A pritneira regra bygignica a amentaclo (ou
autes, da eseoiha ios alimentos) portanto que el les
sciam capases de se transformaren) em principios
assimiUveis (**) una, e auxiliadores da combatida
respiratoria outros. E' port anto indispensavel que
us alimentos ejara asotados ana, e ternarios ou
bydro carbonados outros.
Predominom nos tecidos animaos fnas carnes
principalmente, de que tasemos oso quotidiauo) os
principios azotados, ao passo que os vegrtaes con
toem muito maior propjrcio dos principios terna-
rios ou byJro-carboaados. Amoas_ estas especies
teem partes mineraes, mas esa diminutas propor-
<;5es (principalmente de sal marrano, sal commum
ou sal da cosinba, que o maia predominante nos
iioasos te id a,) de modo que, para o alimento ser
i'uopleto, Jfwcisa de ser mixto (isto animal e ve-
^geJ), e addicionado c-m sal e outros coudiaentos
se na>j fasem parte do sangue e tecidos, con-
i para a nutricio excitando conveueote-
e fasendo inelhor fuuccionar o /ooratorio
irpascalos com 0m' 007 de dimetro e
_),19 de espcsiura no homem).
,;J Suseeptiveis de se transformar nos mate-
rass do aangue.
(estomago e intestinos, onde so fas;
bo racao.
Como cima ji dissemOJ, aa|^H 0 jpixta
a mais conveniente para o hoais^B r. hso so
dis qoe elle omnvoro (**).
Sem duvida o regimea aaiuui axcliOUBfc^gde
sustentar a vida por largo tempoVJ ^que
com um regimoQ exclusivamente vegetal Bo po le-
ra o homem sustentar pjr algd>ttsteatp, meoo3
upm do que com um rgimen niiiirisri T"l*jjyn.
Porm, do primeTw^sJdo o> apparrifio afgsWrvd"
tarde ou cedo se resentir i a nutricio acbari
por se faser mal ; eJsSMB'SOJHp1 otis ou aMrOs*
tempo a Hespeta exceoeraft rBfta, esbsver^EPl&ic'
(isto falta de nutricio e todas" as snas tristes
consequencias).
A parte mineral da alimentario entra na nutri-
cao geral como um comparsa, til sempre, neces-
sario as mais das vezes, mas dispensavel algumas.
O prmeiro dos alimentos, o mais completo, o
leite, caja composicio conveniente saber, porque
representa elle o typo do alimento.
O leite contem, as especies abaixo indicadas,
os segnintes principios :
Mulber Vacoa Cabra Ovelha Burra
Agua 889.08 8M.05 863.58 839,89 910,24
Partessolidas 110 92 14295 136 42 160,11 89,76
Casena 39.21 54,04 46.54 63,42 20.18
Manteiga 26,66 43.05 43 57 58,90 12,56
Assucar de leite 41,64 40 37 40,01 40.98) .7ft0
Saes mineraes 1,38 5,48 6,22 6,81) olw
Assm os leites segundo a sua riqueza grapam-
ge do modo seguate :
a do TOumpho, ambas de 1* entranoia, naiabranger om perodo de cinoo annos, pelo
referida pr isjndia, a pedida ; I menos. Requiaigio idntica fzera este mi-
O uis de direito Augusto Barbosa de nisterio, por aviso n. 7 de 8 de Janeiro do
Castro e Silva, da comarca de Cacapava. I anno passado, ao Ilustre antecessor de V.
para a do Ro Pardo, ambas de 2a entran-1 Ext., Visconde de Bom Retiro; espero que
oa, na referida provincia, a pedido ; desta vez oessarao os motivos, jastificaveis
O uiz He direito Joviao de OHveira sem djurida, que impedirm esse Imperial
Fe' neo ooogaas^da comarca do Rio-Pardo, | Instituto de responder ao citado aviso,
ia Cacshseiro,
ambas de 2a entran
Ovelha...... 839,891
Vacca....... 857,0.) I
Cabra....... 863.58
Mulber...... 889,08
Burra....... 910,241
Burra....... 20,18 j
Mulber...... 39.241
Cabra....... 46.5^
Ovelha...... 53,42
Vaoea....... 54,04]
Agua
Albuminados e mais
compostos semelban
tes albmina
Burra....... 12 561
Mulber...... 26,661
Vacca....... 43,05) Manteiga
Cabra....... 43.57
Ovelha...... 58,90)
Mulher...... 45,021
Vacca....... 45.851
Cabra....... 46,26
Ovelha...... 47,791
Burra....... 57,02]
Assucar de leite, e saes
O leite tem pois todos os materiaes necessarios
para a nutricio e oio po le ser substituido por
alimento algn. Nutre perfeita e completamente
o recem nascido, ser viudo-Ihe de natural alimento
at que os orgios digestivos tenham o deaenvol-
violento preciso para elaboraren doi outrea ali-
mentos os principios necessarios d nutricio.
(Continua).
(***) Disposto para so almentar de toda espacie
de alimentos animaes e vegetaes.
?ARTE OFFICMIr
Actos do poder ejecutivo
DECRETO N. 9,695de 8 de janeibo
de 1887
Hei por bem declarar caduca a conces-
sao feita p.>r decreto n. 9,220 de 31 de
Maio de 1881 a Imperial Brazilian Natal
and Nova Cruz Raioay Company, limited,
para a construccSo do ramal do Cear-mi-
rim, da estrada de ferro do Natal a Nova
Cruz, visto n8o ter a mesma concessiona-
ria assignado o respectivo contrato no pra-
zo estabelecido-
Antonio da Silva Prado, do meu conse-
l'no, ministro e secretario de Estado dos
Negocios da Agrioultura, Commercio e
Obras Publicas, que assm o tenba enten-
dido e faca executar Palacio do Rio de
Janeiro em 8 de Janeiro de 1887, 66 da
independencia e do imperio.
Com a rubrica de Sua Magestade o Im-
perador.
entonto da Silva Prado.
Ministerio do Imperio
Por despacho imperial de 10 do corran-
te raes :
Fez se merce do titulo de conseibo ao
desembargador Joaquim Francisco de Fa-
ria, presidente da Relacao da cSrte.
Foram agraciados :
Com a eommeuda da ordena da Rosa
Marcolino Francisco Rosa por servicos
prestados em beneficio da nstruccio.
Com o grao de cavalleiro da mesma or-
deno o alferea Antonio Jos Duarte, do 21
batalhao d* infantaria, por servicos pres-
tados cathechese e pacificacSo dos indios
coreados na provincia do Matto-Crosso.
Concedeu-se a ezoneraoao que pedio o
Dr. Jos Machado de Aguiar Mello do
cargo de inspector da saude do porto, na
provincia do Amazonas; sendo notneado
para esse cargo o Dr. Ulysses de Azevedo
Faro.
Ministerio da aluatlca
Por portara de 8 do correte, foi de-
clarado avalso ojuiz de direito Antonio
Jos de Souza Freitas, o vaga a comarca
do Riacbio, na provincia do Maranhio,
visto nio t< r assumido o exercioio dentro
do prazo legal.
Por decretos de 15 do corrente
Foram removidos :
O juiz de direito Luiz Ferrira Maciel
Pinheiro, da comarca de Timbaba, de 1'
eotrancia, na provincia de Pernambuco,
para a de Breves, de 2*, na do Para.
O i uis de direito Manoel Osmano de
Oliveira Pasaos, da comarca de Amargosa,
de 1* entrais, para a de Porto Seguro,
de 2', smb.s na provincia da Baha ;
O jais de direito Dionizto de livcira
Silveiro, da comaroa do L;trmenlo, de
1 entran.ia, para a de Bag, de 2', am
has na proviocia de S. Pedro do Rio-
Qrande do Sul;
O jais de direito JoSo da. Cuaba Pereira
Beltrlo, da oomaroa do Tribmpuo, de 1*
eotrancia, para a de Cacapava, de 2", am-
bas na referida provind*
O juiz de direito Mjg)feB Lino de Moraes
Abreu, da comarca do Passo Fundo para
para a da
cia> aspedido.
i Forw nomeadaaj,,^
v Presidente i WfQh de BeloS
embarga or Jos Quintino de Castro Leao.
Procuradores da corda, Soberana e fa-
zenda nacional:
Da Relacao de Oaro Preto o desembar-
gador Jos Ignacio Gomes QuimsrSes ;
Da do Rocife, o desembargador|Fran
cisco de Assis Cliveira Maciel;
Da de Goyaz, o desembargador Jerony-
tno Jos de Campos Curado Fleury.
Juizes de direito :
Da comarca da Lagoa do Monteiro, na
provincia da Parahyba, o bacharel Carlos
Frederico da Costa Ferreira ;
Da de Timbaba, na de Pernambuco, o
bAcharel Lourengp Beaerra Vieita de
Mello.
Da de Jundiaby, na do S. Paulo, o ba-
charel Salvador Antonio Muniz Barreto de
Aragio ;
Da de Amargosa, na da Babia, o ba-
charel Joaquim Jos dos Rsis, fioando sem
effeito sua anterior nomeacao para Lavras
Diamantinas ;
Da e Passo Fundo, na do Rio-Grande
do Sul, o bacharel Antonio Alves Velloso
de Castro ;
Da do Livramento, na referida provin-
cia, o bichar-'1 Franklin Washington da
Silva e Almeida ;
Da de D. Pedrito, na mesma provincia,
o breharei JoSo Franco de Oliveira Souza.
XiMsterf &* Fazenda
Por decreto do 2. escriptura/io da Anfandega do Rio
de Janeiro o 3. dito, Ezequiel Arcanjo
GalvSo. W
Por tB^o de 10 do mesmo mez foi po
meado- V escripturaro da Alfandega da
capital da provincia da Parahyba o 2.*
escripturaro da Tnesouraria da mesma
provincia, Antonio de Paul Cavalcanti de
Albaquerque Vaseoncallos. >
Por ttulos de 12 do corrente foram no-
meados :
Para a Alf. ndega do Rio de Janeiro :
Terceiro8 escripturarios o offieial de des-
carga da mesma alfandega, Jos da Silva
Reg, o praticante dito Augusto Cesar de
Barros, e o pratiaante do Thesouro Nacio-
nal, Adriano Curcinio de Almeida Sam-
paio;
Praticantes, Joio Pedro de Medina Cceli,
Joaquim Alves Maurity de Oliveira, Mir-
tina Leocadio Cordeirinho e Antonio Das
Soares do Lago ;
Official de descarga, Alexandre Pereira
da Silva Moraes.
Para o Thesouro Nacional:
Pratioantes, Arthur Eugenio dos Santos
Lima, Alfredo Regulo Valdetaro e Mario
Barbosa de MagalhaeB Castro.
Para a Recebedora do Rio de Janeiro :
Praticante, Eugenio Borell Bandeira.
Para a Casa da Moeda :
Praticante, Antonio Osear da Motta.
Para a Alfandega de Santos :
Praticantes, Antonio Medeiros da Silva,
Jos da Costa Vieira e Euzebio Jos Tel
les.
Para a Thesonraria de Minas-Geraes :
Praticante, Jacintbo Augusto de Sepul-
veda Ewerard.
Para a Thesouraria da Parahyba :
2.- escripturaro, o 3.- da Alfandega da
Fortaleza Eutalio de Albuquerque Henri-
ques.
Ministerio da Agricultura
Por portara de 12 do corrente foi de-
mittid Artbur Alburce dos Reis Rayo!,
do lugar de official da administracSo dos
crrelos da provincia do Amazonas, visto
ter abandonado o mesmo lugar.
Por portaras de 14 do corrente, foram
promovidas na administracSo dos Correios
da provincia do Para :
Francisco Antonio Nepomuceni Jnior,
de 2 para 1.* offi :inl; 1^
Francisco Salles Ribeiro,) 3.- para 2.-
offi l; 2?
Antonio Cunha Machado, de praticante
par* 3.' offi -ia!.
Por portara da mesma data foi nomea-
do o capiiao de fragata honorario Fernan-
dos Ecbebarne, para o lugar de inspector
da li'iha de navegacao subvencionada entre
Montevideo e Coruraba.
Foram expedidos os aeguintea avi-
sos:
Ministerio dos Negocios da Agricultura,
Commercio e Obras Publicas. Directo-
ra da Agricultura. 1.' scelo. N. 4.
Rio de Janeiro, 2 de Janeiro de 1887.
111,11. e Exm. Sr Sendo neceasario
incluir no relatorio que tenho de apresen'
tar cmaras legislativas, em sua prxi-
ma reuno, os mais completos esclarecimen
tos sobre o raovmento .gri ola do Impe-
rio, pr-.-enchend j assm urna sensivel [cu-
na era documento de tanta importancia,
espera do zelo'a patriotismo de V. Ex. di
goe-se dar as precisas rdeos, afim de que,
com a brevidade possivel, me seja remet
tido ura quadro demonstran vo e comparati-
vo da produeyo da. Faienda Normal, a
cargo dess Iraperal Instituto, nom iodioa-
cio das ulturas* eosaiadas, com ou sem
proveito, das plantas e smenles distribu
ilas, etc devdOp taes iaformaoSes, para
se tornaradssi Lw uteia e int- ressantea.
Deus guarde a V. Exs. Antonio da
Silt*J>rado. A. S. Exc. o Sr. Dr. Pe-
ro D$kS Gordilho Paes Leme, presidente
Qterinojdo Imperial Instituto Fluminense
de agricultura.
Mtuisterio dos Negocios da Agricultura,
Coq/percio e Obras Publicas. Directo-
ria^da Agricultura. 1*. seccad. N. 10.
iCSrcular. Rio detJaneiro, 12 de Ja-
neiro de 1887.
Illra. e Exm. Sr. Sendo necessario in-
cluir no relatorio, que tenho de apresentar
s cmaras legislativas, em sua prxima
reuoiito^um quadro comparativo da pro-
dcelo agrcola de todo o Imperio durante
os vinco .ltimos exercicios, com o valor
exacto da exportacSo, sirva se V. Exc.
devolver-me, com urgencia, um dos exam-
piares do incluso mappa, com os claros
davidamente'preenchidos pelos dados rela-
tivos a essa provincia.
Deus guarde a V. Exo. Antonio da
Sil-va'Prado. Sr. presidente da provin-
cia de. ..
Ministerio dos Negocios da Agricultura,
comanexcio e Obras Publicas. Directora
da Agricultura. I*scelo. N. 5. Rio
de Janeiro, "r2 de Janeiro de 1887.
Illas', e Exm. Sr. Sirva-so V. Exc.
remsjtter-me, com urgencia, informacSes
ceres? do Imperial Instituto Pernambuca-
no de Agricultura e da colonia Orphanolo
gira Isabel, para que sirvam ao relatorio
que me cumpre apresentar s Cmaras Le-
gislativas em sua pr.xima reuniSo.
Dase guarde a V. Exc Antonio da
8ilv* Prado. Sr. presidente da provin-
cia de Pernambuco.

Ministerio da Guerra
Po decretos de 8 do correte :
Foi reformado de accordo cona a primeira parte
do 1 de art. 9 da le a. 648 de W de'Agosto
de 1852, o capitio Jos Joaquim dos Santos Per-
LreiidV isi.o achar-sa aggregado b* mais de um
auna i arpia de infantaria e ter sido julgado in-
capaz do servico do exercito em nova inspeccio a
que foi submettido.
Conceden-se reforma, tambem de accordo com
a primeira parte do J 1 do art. 9 da lei n. 648 de
18 de Agosto de 1*-5J ao capitio aegregado
arma de cavallaria Vasco de Azambuja Cidade,
visto ter sido julgado incapaz do servico do exer
cito em iaspeceio de saude a que foi submettido.
Fi transferido para a segunda claase do exer-
cito, de conformidade com a immediata e impe-
rial resolacio de 1 de Abril de 1871, o capitio ds
estado-maior do artilharia Las Gomes Caldeira
de Andrade, visto ter sida julgado incapaz do ser
vico do exercito em inspeccio da aaade a que foi
submettido.
Foram nomeados : secretario do commandvnte
das armas da provincia do Para, o capitio Miguel
Calmon da Pin Lisboa, e ajudante de ordens do
mesmo commando, o alteres do 7 batalhio de in-
fantaria Benedicto Marcelino de Araujo.
Ministerio da Marinha
Em 8 dfste mes foram promovidos a 2* tonente
da armada o guarda marinha Fre Jerico da Cruz
Secco e no corpo de machinist is da armada, l.1
clame, o da 2.* Luiz Ferreira de Carvalho, por
antiguidade. *
Ar2oade3:
John Haalam, per antiguidade: Joio Jos de
Sant'Auna e Joio Antonio da Costa Baaros, ambos
por merec ment.
A' 3.a classe, oa de 4 :
Luiz Francisco da Silva, Manoel Antonio Alvea
de Carvalho e David Joio Alien.
A' 4.* claase, os praticantes :
Eduardo Cdrtea, Antonio Rodrigues Pereira,
Francisco Fernandos de *br^u, Americo Baptiata
de Sonsa e B-.rtho'omeu Caetano Fontea.
Por portara de 14 do corrente me, foi nomea
do o 1. tenente Polycarpo Ceaano de Barros de-
legado da capitana do porto da provincia do Rio
Grande do Sul cidade de Pelotea.
tiov-erno da Provincia
EXPKDIZTB 00 DI* 18 DE DEZEMBBO DR 1886
Actos:
O presidente da provincia, de conformidade
com a proposta do Dr. ebefe de polica em efficio
de hoje datado, resol ve exonerar, a pedido, do car-
go de delegado de polica do termo de Tacaratu,
o tenente Bellarmioo Pinto de Paiva, e nomear
para substitu! -o ao tenentaJoaquim Flix Becer-
ra Cavaleante.
O presidente da provincia, de conformidade
com o diaposto no art 23 do decreto n. 5,618 de 2
de Maio de 1874, resol ve designar o desembarga-
dor Joaquim Pires G.moalves da Silva para exer-
cw interinamente o lugar de procurador da coro*
soberana e faienda nacional, em aubstituicio do
c ina- Iheiro Luis Corroa de Queiroz 3arros, que
nio aceitoa o dito cargo.Comuionicou se ao eoo-
selheiro presidente do Tribunal da Reluci e i
Thesouraria de Fasenda e ao nomea lo.
O preai lente da provincia attendendo ao que
requeren Augusto Xavier Carueiro da Cunha, es
crivio de orphios da comarca do Jabontio, resol
ve coneeder-lhe 0 das de licenca para, tratar de
sens negocios.
Officius:
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
pe conformidade com o aviso do Ministerio da
erra, de 22 de Novembro findo, mande V. S.
chamar concurrentes, sem fix'ar proco, para a com
pra dn 12 513 pares de calcados manufacturados
ao presidio de Fernando de Njronha n existentes
ao Arsenal de Querr, dando, opportunamente,
coota esta presidencia do resultado de tal coa
curnuoia, afim de ser su. une t ti do ao couheci men-
t do referido ministerio para resolver sobre a en-
trega doa ditos calcados.
A > mesmo.Bemetto a V. 8., para os fio*
convenientes, as inclusas notas do gaz conaumido
no mes de Novembro fiad, coin a iilamioacao doa
^uartea do 2o e 14" batalnSes de infantera, com-
panhi.i de cavallaria e na enfermara militar, oa
quautidad de 17.900 ps cubicoa, e bera assima
nformacio junta, v; regado das obras militaref, de hontem datada, aob
u. 89, relativa ao mesmo consumo.
Ao mesmo.Declaro a V. 8. para oa fias coo-
venieotets que segando det<>rinin da Mariana em aviso n. 1,955 de 7 d > correte, ao
i* ciroMyo, Xft. Manoel (Jomes do A'golo Ferrio,
raeoal ao Marinha d'eata provia-
a pela verba torca naval >
800*000 aaauaes. emoaaoto
na) cessarem os motivos extraordinarios da allu-
dida commissio.
Ao mesmo.Por telegramma de honte n
communicou-me o xm. Sr. ministro do imperio,
para o fim de fazer constar a V. S. que a deapeza
com a mudanca da Receradorja de Rendas Iater-
nas deve ser impu'ada i verHa secretaria e bi-
bliotheca da Faculdade de Direito. *
Ao mama.De vendo ser esta presideaci
invariavelmente informado do numero doa an'igos
escravos que houveram attngido idade de 60 a
65 aonos, em eada um doa municipios d'esta pro-
vincia, desde a data da lei n. 3,270 de 28 de Se-
tembro de 1885, e acbarem-se por isso libertos as
condicoea do 6 do art. 10 e 8 2o do art 11 do
regulameato a. 9.577 de 14 da Novembro do dito
anoj, sirva-sc V. S. de expedir terminantes or
dens aos collectorea daa rendas geraes para que
remettam-me, por intermedio d'essa Tnesouraria,
no mais curto prazo, relacio municioaa de taes es
cravos, com declaracoes da idade e sexo de cada
um, a8m c mo dos que forem attngido i idade
de 60 annfis, com descrimiascio dos periodos ci-
ma indicados.
Coala que esta recommendacio aeri breve e
poatualmeute aatiafeita.
Ao director do Arsenal de Guerra.Declaro
a Vmc, para os fins convenientes que, de confor-
midade com o aviso do Ministerio da Guerra, de
22 de Novembro findo, autonso o inspector da
Thesouraria de Fazenda a mandar chamar con-
currentes, sem fizar preco para a compra de 1 ',513
pares de calcados manufacturados no presidio de
Fernando de Norooha e existentes nesse Arsenal,
ficando a entrega de calcado dependente da ulte-
rior daliberacio do goverao.
Respondo assin ao seu officio n. 750, de 16 do
corrente.
Ao mesmo.Envi a Vmc, para oa fins con-
venientes, os termos de abertura e exame dos 25
volumes, conteni cartuchame, remettidos pela
intendencia aa guerra com destino i esta pro-
vincia.
Ao engenheiro chefe da estrada de ferro de
Paulo Affvnso Sirva se Vmc. de pro vi lenciar
para que tenham transporte nessa estrada de ferro
por couta do Ministerio da Justica, um official e
vinte e cinco pracas de polica que seguem para
Jatobi.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
LimoeiroRemetto a.Vmc. afim de ser conve-
nientemente informada a inclusa pctiQ'o da com-
panhia North Braslian Sogar Factories que veio
annexa ao aviso do Ministerio da Agricultura,
Commercio e Obras Publicas, sob n. 215, de 7 do
corrente, na qual pede ao goverao geral appnva-
cio do contrato que celebrou com a directora dessa
via frrea para o servio de transp irte de canoas
entre a fabrica di S. Lonreaoo da Matta e as pro-
piedades agrcolas denominadas Camorim o Mas-
sispeaesta provincia.
Ao engenheiro fiscal da eatrada de ferro do
Recife ao S. Francisco.Remetto a Vmc. em eo-
luyio ao seu officio de 28 de Agosto ultimo, aob
n. 79, copia do aviso de 10 do correte, n 20, em
qoe o Ex n. Sr. ministro da agricultura, commer-
cio e obras publicas, declara que approva o abate
de 50 '/ noa fretes de trausporte de. material det>-
tinado a coustruccao da estrada de ferro de Ri-
beirio a Bonito, e qu- ficam autorisadas desp-cas
at a quantia de 5:617*500 para as modifieacoes
que forem opportunamente feitas as estaco.-s de
Ribeirio, dessa eatrada de ferro, para o assenta-
meoto do desvio e construccio da plataforma,
aendo de accordo com a informacio de Vmc.
Ao j iis de direito da Panellas. Transmit
as informacoes colhidas sobre o assompto da
queixa iuclusa que contra o delegado do termo de
Quipapi, alteres Paulino Antonio de Sousa Ay res,
Francisco Jos dos- Santos dirigi ao promotor pu-
blico respectivo e este sobmetteu consideracio
desta presidencia afim de que Vmc, tomando c>-
nhecimento dos factos argidos, proceda, como Ihe
parecer de direito, na esphera daa aaaa attribai-
(ea judiciariaa.
Ao juiz da direito de Tacaratu.Scieote
pelos oficios que Vmc, o juiz municipal e o pro-
motor publico me dirigiram em 11 d > corrente,
traosmittiado a noticia que momentoa antea ha
viam recebido, de ter sido assaltado o povoado de
Jatoba, travando se am grande conflicto do qual
resultaram varias nortes, entre as quaea, segundo
consta va, e era telegramma de Vmc de 12 deste
mes e confirmada, a do tenente-coronel Cavalean-
te e de um filho, e do grupo dos assaltantes o cri-
minoso Cypriano de Queiroz e ontros radivinaos,
confio qae Vmc proceda as diligencias legaes
para a descoberta dos autores e comparces de tio
grave attentado e punicio dos clpalos.
No intuito de tornar mais fcil a prompta accio
da justica' ao juiz municipal respectivo r ao pro-
motor publico recommendei que se transporten]
aqueile povoado, coa viudo que Vmc. para all vi
tambem, se o jolgar necessario.
__ Ao Dr promotor publico de Tacaratu.Sei
ente de que Vmc. me participoa em oficio de 11
do correute quanto ao facto de ter um grupo de
criminosos aggredido e assassiuado em Jatobi ao
tenente coronel Francisco Cavaleante de Albuqner-
quer e a um filho e terido gravemente a nutro fi-
lho, e a Vmc. recommeudo-lhe que quanto antes se
transporte iquelle povoado ao de proceder as
deligeucias legaes para a deseoberta a punicio dos
culpados.. Muito coutio do selo e actividnde de
Vmc e aguardo inforinaooes auas circunstanciadas
sobre tio grave attentado.
Mutatii mutawd ao jais municipal de Taca-
ratu.
Ao delegado de polica do termo de Taca-
ratn, (em Jatoo).A'vsta dos grandes attenta
dos praticadosem Jatobi dos quaes resultaram va-
rios assassuatos e fernentoa segundo as noticias
que rec- bi, recemm n'lo a Vmc. que proceda cm
toda a energa para faser lestabeiecer a nrdem
publica, providenciando sem perda de tempo quanto
a formacio do iuqaento e mais diligencias que Ibe
competiirm nos termos da lei.
Portaras:
__ O Sr. agente da eompanhia Bahna mande
transportar at Penedo, por conta do ministerio da
justica um official e 25 pracas de polica.
__ O Sr. gerente da uompiubia de navegaci'.
Penedo mande transportar at Pranbas, por coota
do miuisterio da justica um official e 25 pracas de
polica.
O Sr. eucarregado da estacio de Uoado pro-
longameoto da estrada de ferro do Recife'ao dio
Francisco maado transportar em carro de 3 claa-
se de Uua a Cauhotinho, por conta do ministerio
da justica, ao oaminheiro Jos Raymuudo Franco,
que veio a mandado do Dr. juiz de direito de Ta-
caratu, com oficios urgentes para este presidencia.
BXFEDnzarra do sicaaTaato
Ao commandante do corpo de policia.O
Exmo. Sr. presidente da provincia manda coinmu-
nicar a V. S. qce em oficio de hoje sob abono de
veocimentos e ajada de costo ao tenente desse
eorpo, Joaquim Flix Beaerra Cavaleante e aoldo
a 25 praco.8 que segue-n para Tacaratu, exardu o
seguate despacho : R-mettdo ao Sr. inspector
do thesouro provincial para os devidos effeitos
Ao director do presidio de Fernando de No
ajaba.De ordem da Exmo Sr. presidente da pro-
vlocia transmiti a Vmc pira os 6as convenientes
e'em res posta ao seu oficio n. 32 de 28 de N
vembro findo a copia inclusa da informacio n. 51
prestada em 9 do corrente mes pe Dr.juis daa
eXecncSea criminaos do Recife a respeito do sen-
tenciado Francisao Flix los Santos.
Agencia de paquetes.S. Exc. o Jr. presi-
dente da provincia cju rnteirado pelo oficio de
boje de haver entrado as 6 horas da manhi dos
portoa do aul o vapor Perkambuco que seguir para
os do Norte amanhi is 4 da tarde.
DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DA 20 Di
JANEIBO DE 1887
Alfredo Teixera Bacel lar. Informe o Sr. ins-
pector da Theaoursria de Fazenda.
Adolpho A jtolpho Lina de Albuquerque.Sin
por 30 diaa.
Candido Ludgero de Soasa Miranda.Deferido
com offlco ao Sr. brlgadero commandante daa ar-
mas.
Claudana Nativa do O' Santos.Remettido a
Junta medica provincial a quem a aupplicaate se
apresentari para ser inspeccionada.
Epbygenia Mara de Almeida Gomes.dem.
Dr. Joio Mara Seve.Informe o Sr. director
da Colonia Isabel.
Tenente c ironel Jor de Oliveira Castro.-OS
p ntos fiscacs do supplicante nio poden do ser
nesta provincia (lei n. 1,141 de 1874, artigo 55)
s pelo Exm. Sr. presideute da Parahyba devem
ser indicados.
Joio Carlos de Mello.A' vista do disposto no
artigo 14 do regulamento que baixou com o de-
creto n. 3,579, de 3 de Janeiro de 1866, nio pode
aer concedida por esta presidencia a licenoa re-
querida pelo supplicante.
Secretara da Presidencia de Pernam-
buco, em 21 de Janeiro 1887.
O porteiro,
Francdino Chacn.
Repartico da Polica
SeceSo 2" N.....Secretaria da Po-
licia de Pernambuco, 21 de Janeiro de
18-J7. -Illra. e Exm. Sr. Participo a
V. Exc. que foram hontem recolbidos
Casa de DetencSo os seguintes individuos :
a' minha ordem, Pedro JosA Gouc>lves, viudo
de Santo Antao, como sentenciado appellado, i
minha dsposicio.
A' ordem do subdelegado do Recite, Sebastio
Goncalves Fernandes e Virgilio Francisco Pi-
nheiro, por uso de armas detezas ; Mara Rufina
da Conceieao e Joanna Mana da Conce1 cao, por
aft'ensas moral publica.
i' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Joio Correia de Araujo, Joi) Alves do Na aci-
ment, Jos Alves de Oliveira, Manoel do Nasci-
menco e Manoel dos Ruis Saat'Aana, por distur-
bios.
A' ordem do do 2* dist.ric'o de S. Jos, Caetano
Jos de Sant'Anna, por offensas i m>ral publica.
O delegado do termo de Garanbuns, em of-
cio de 16 do cirreate, participou-me que no dia
5 tambem deate mez, Manoel Bo e Joaquim Biio,
altercando com Antonio Alexanlre Peixoto, dea
em resultado aquelles assassinarem a este.
O delmqaeaci'8 evadiram-se em seguida para
o termo de S. Bento.
Aquella autoridade tomando conheaimento de
facto prosegue nes termos da lei.
Ainda no dia 8 do mesmo m z, Mara da Con-
ceieao, residente no sitio Capoeira pertencsmte
aquello districto suicidara-se disparando en si
om tiro. ^r ,
A infeliz ba tempos soffria de suas facnidadM
meutaes.
O referido delegado fez proceder o corpo de
delicto.
Communicou-me o subdelegado de Catendei
que na noite de 19 do crrante, roubaratn a quan-
tia de dusentos e tantos mil res em dioneiro,
do commercaote d'aquelle termo, espiti) Joio
Francisco Xavier da Fonseca-
Aquella autoridade tomando conbecimento do
facto tez proceder a vstoria recommendada pela
lei e procura descubrir o criminoso ou erimioosos.
Na mesma data, no engenho pertencente ao Dr.
Franci-co Odlon Tavares Lima, urna escrava de
propriedade do mesmo Dr. foi apaubada por urna
roda do engenho, sendo esmagada e morta im-
mediacamente.
Ainda no mesmo da, n'aquelle engenho, alter-
cando dous individuos resultou dess>i altcrcacao
sabirem ambos ftidos.
O refer lo delegado compareceu ao lugar do
confleto prenieu-os em flagrante e ptosegue nos
termos do inquerito policial.
Deus guarde a V. Exc. Illm. e Exm.
Sr. Dr Pedro Vicente de Ase vedo, rauito-
digno presidente da provincia. O dele-
gado en'arregado do expediente, Salustta-
no Jos de Oliveira.
Thesouro Provincial
DE8PACHOS DO DIA 21 DE JANEIBO
DE 1887
Joio Paulo Botelbo e"Antonio Francisco Correia
Cerdoso e outms.Entregu.i-se pela porta.
Browns a C, La>s Chaves & Irmio e contaa da
o llectoria de Salgueiro Haja viU ao Dr. pro-
curador fis'-al.
W-tnderley & Bastos, teneote-coronel Manoel
Gnncalves Pereira Lias, Joaquim da Coga M.
iffieio do Or. chefe d polica, B.ltar Irmio *C,
Joaquim Liurenco de Barros, officio do Dr. Pro*BlBv
radar nos feitoi, Femaodes Baptista & C. Aa-flf
gusto Octaviano de Souza.Informe ao r. ca-
tador. _
('. nfrana da 8olidade.Informe o Sr. Dr. a*
miniatrador do consolado.
Antonio Joaquim Cavalcanti de Albuquerque.
Ao contencioso para cumpnr o despacho da ja uta. '
Pret do corpo de policaPague-se.
Amelia Mana da Concecio Ramos.Faca -aa
as notas da portara de liceoca.
Sisenando H lario R^mos.Certrfiqus-se-
*
>-
I '
.
r
SJ.
* '.'
DIARIO DE PERASBBCO
RECIFE, 22 DE JAN URO DE 1881
Noticias do ni do Imperio
O piquete frauot-s Nigtr. entrado hontem do
sul, trouxe as s eui-tes noticias e as que coostan*
das rubricas Parte Official e lrUeriw :
Cuyas
Datas al 21 de D. sembr I
CarUS do R.> Verde, Ja.ahy e Rio Botuto *i-
zem qne a exportacio de gado vaceum subi cate
aono a vate mil Oois. ... n -
. Ch-g'iu uo dia 20 i capital odomiuicano Frai
R-yuumdo Madre.
__ Fullecea o deputado provincial Antouio-
Francisco de Azevedo.
Mi Craade do Sal
Datas at 6 de Jan iro :
O Jomil do Commercio de Porto Alegre refere
o seguate:
Ni madrugada de 31 do passadi, Joio The-
baldo Jaegr, commandante doa guardas da Al-
faude te de urna sabdelegacia de polica, perc >rrian> 9*
ras da cidade, rmaloj, provocaudp a quaota
eocootravam. .
Ao 'routearem o hotel Continental, os dou
desorduiros pararan dingndo atioxes osultoo O
estimado moeo Domingos Porto, qoe, eh. gando *
porta do hotel, fui aggredido e logo fendo, na cal-
cada, por Jaeger.
. OJir. Affotno de Oliveira Ramos, gerente do
Cntmmtal, mdo em sceoiro d' Porto, que deen-
r.u ohaiT-se ftido, foi -tirado pjr trra^m Aa-
Msto Bek-r, aux'iar de Jaeger.
Ac**cntinuo v Sr. Albert. Saraiva da ftn-
seoa, empregado no eaUbelecineow d.. Sr. Goa-
calo de Carvalho, deu vos de priso aos crimino-
sos, i ordem do chefe de polica, teitenunhaade-a
'ir.


I "'-'
^mmm \ i

2
Diario de PernaMucoSabbdo 22 de Janeiro de 1887
w



com os Srs. Beoto Pereira da Costa, Caldas Fi-
lho, Poesidonio, Jeaquim da Redas e antros.
Becker e Jaeger retiraram-so precipitada-
mente. 4 ..
O Srs,-rYioderiehs Kniger sabiram ein
procura de medieo ; os dous crimioosos, tuppon -
do-se perseguidos, deram varios tiros em dreccio
a estes dous motos, qua feliz mente "nao foram at-
tiugidos pelos projecti. "
Comparecendo no hotel os Drs. Josetti, Na-
buco e Fayet foram prestados os prisnairos oceor-
ros ao enfermo, seado julgados gravea es feriasen-
tos.
O Sr. PorUpardiaarande quasudade atean-
gue, que jorraranun\sanemente pelo* dona gol-
pes.
Tbeobaldo Jaeger fsi preso por asan dado da.
jais de direito da vara erxnal e denaittido pe-
lo *ce-presidea*e do lagar qae oceupava.
__Em Ba", dis o mamo jornal de Porto Ale-
gre :
Agit .-se urna importante questio, que tem
levantado em massa a populacio.
E' nada mais nada menos qoe pretenderem
os successores do Bario de Bag, os seas procara-
dores, apossar-se de toda aquella cidade !
Appareeeu j asignado por mais de 200 pes-
soas, o segointe protesto :
Esta no dominio publico a tentativa de extor-
sao relativa aos terrenos onde se acha edifica-
da esta cidade de Bag, a qal teve comeco ao
mino de 1811 sena impagnacao de quem qoer qu
fosse.
Nos abaiio assignadoa, proprietarios e pss -
snidores de casas, terrenos e campos sitos nesta
cidade e suaa eircamvisinhanoas oblidos por ttu-
los 1 'gitiraos e indisentiveis, protestamos nao en-
trar em trausaccio alguma com os herdeiros e
succeessres do Bario de Bag, oa sene procura-
dores, seta que sobre o assumpto soja prosari-
da a ultima palavra peles tnbunaes jndieiarios do
pais, nicos competentes para elacidaoao desta ma-
teria.
Temos f as usssaa iostitnicoes e sobretudo
as leis que nos regem, e estamos firmes e diapoa-
t'is a nio ceder dos noseos direitos sem que sejam
ellea liquidados.
< a nossa divisa ser todos por ura e um por
todos.
As reparticos fiscaes de Pelotas e o imposto
da barra de 8. Goncalo, renderam no mes do De-
lembro pajeado :
Mesa geral
Mesa provincial
Imposto da barra
27:124*120
65:196*459
3:354*394
93:674,5973
\
...


Total
Santa Cantarna
Datas at 9 de Janeiro :
No dia 3 foi iuaagurado em Itajahy, sob a de-
uinraacio de Santo Beatriz,o Lasareto.
Sob o titulo Bugres, menciona o Lageano da
ultima data :
No dia 9 do eorrente, no lugar denominado
Pigueiredo deste termo, foram assaltadas pelos in-
dios eelvageos daas mocas filhas de Firmiano An-
tonio de Carvalbo, que se acbavam na roca.
Durante a lata, e da qual us mocas fugiam,
resistindo ce quando em quando aos seus ussaltos
brutaes, reaultou a morte de um menino que ellas
tinbsm em su companhia, o qual, levando urna
forte cacetada na cabeea, falleceu instantnea-
mente.
Depois deste combate, c do qual felizmeute
puderam as mocas escapar-se com vida, foram os
indios casa de Firmiano, aonde fizeram muftos
estragos, conclaindo por saquearam diversos, ob-
jectos de caa.
Consta-nos que entre os assaltantes bavia
alguns que fallavam claramente o pertuguez. >
Minas Geraes
Datas al 10 de Janeiro :
LS-se no Menit Na noite de 28 para 29 do passado viuha o
Sr. Thiago Vieira da Silva de Cabo-Verde para
sua fazenda, na freguexia de Alfenas, quando,
pela grande esc iridio de urna noite tempestuosa,
softreu urna perigosa queda do ani-nal qae raoata-
va, sendo com elle arieinessado a urna valla junto
da estrada. O animal cahio sobre o Sr. Thiago
Vieira, que ficou imposibilitado durante muito
tempo do mais simples movimento, sendo victi-
ma de graves contusoea e de fractura de um bra-
O Rio Doce d estas noticias :
No dia 5 do corrate, as 2 horas da tarde
mais ou menos, achava se a urna legua distante
desta cidade, margena do rio Pyrang, o ciaado
Joio Nepomuceno Ferrei'a, pescando ao lado e-
querdo do mesmo rio, e vio que na estrada que vem
da fazenda do Pontal para esta cidade, ao lado
direito, passavum diversas pessoas e conversavaui
em tom mais alto; quando em frente de si ebe-
garam os viandantes, Ferreira ouvio o estampido
de um tiro, a ti rabio lhe a vista aquelle lugar e
observeu que dous homens conduzam om outro
p-ari o luncarem no rio, o que fizeram; porm, a
victima ainda nao morta, levantou-se estonteada,
e procurando caaainhar para fra da praia, rece-
,beu om outro tiro de garrucha ou revolver, que o
fez cabir sem mais poder levantar-se. Ferreira,
espectador d<-sta lgubre scena de morte, correu
afira ds cjromuuicar ao delegado o facto, deizando
no lugar da pesquera, snzes, peixes e todo mais
qae conduca. Os aseassinos seguiram tambem na
mesma estrada em o lado direito, sendo quiltro
peseoas desconhecidas, que tomaram o caminho di
Ejjgenho Central, paseando alli, s 6 heras da
" pde.
A's 3 horas, o delegado de polica foi sabedor
ateste acontecimento e logo se.cuio acompanhado do
policiaca e paizaooe, com effeito 14 rncontraram o
^aadaver do infeliz Marcelino Coelbo, natural de
Sauta Barbara, csalo c residente no lu ^minado Bombasea, victima de um tiro, sendo
a baila empregada no occipital do lado eequerdo,
sahindo no frontal, cima do olho direito.
Passando o Sr. delegado a fazer cutros exames
encoutroa am cavallo arrea ia,.d cor andorinhn,
pouca cauda, j velho, frente aborta, o qual est
em p.der do mesmo delegado Augusto Feliciano
de Oliveira, para ser "ntregue familia do morto
quando o procurar. O cadver do Coelho foi con-
duzido para esta cidade.
O Sr. del-gado, policiaes a diversas pessoas se-
-p. i*7uiraiD em busca dos assagsinos daos leguas dis-
tante d'esta cidade, mas sendo baldados seus
esforcoe, voltou o delegado afim de proceder o
eompeiunte auto.
o dia 6, s 11 horas do da, correu noticia que
4'aquelle lugar, havia ainda nm cadver e animaea
rrados na capotira, para l aeguio novamente
autoriiade e encontrn um cadver com os se
'gnint- s signaes:
Estatura regular, branco, nio bem vestido, meio
^alvo, 45 aunos mais on menos, barba fechada,
trazia urna canastra em um cavallo castanho e do
ouo lado para i omvpedac de Jacaranda.
A camisa desta segunda victima, tinha as ini-
sufcientes para tirar-lhe instantneamente s
vid, eamagasdo o cranM e a face, cono se esta
infeliz fosse urna vbora.
O kaeasaino, que vivia so eon Mu nslfctr e
alguns filbos de tenra idade, depola que cosraet
ten o nefando crime, abandonen a sua casa e veio
epresBtar-M autoriiade policial, qae fel o reco-
Iher i priso proeede ao inquerito polieial.
O corpo da victima foi encontrado eitendido
sobre urna esteira, no chao, coberta de andrajos e
baabada os aangue; e janto a ella, com os labio
as peito na vsstisrra, rotaranlo sagar o leito ara
tarno, aaaava-aa urna ensaca os seis meacs de
laade, ana i gasta vi pan. innocencia, o es
asa desswatarana mik.
Era an esaectacslo qae eonataruava as
daros eoracoes,ao mesa tempo qae revoltavan-ssj
castra o autor le tio eyoica atteatado, qae o prs-
tieoa eoss tsnts calosa, e, prese, que anaado a
victima dorma, dando descaaos aa aeu corpo fati-
gado pelos raaos trabalnos, esAraauacido pela
miseria, e, Deus sabe, quantas privacoes.
O cliefe de polica receben ao dia* 12 de
Gnaratinguet um despacho telagrapaico noti-
ciando que o rio Pa'ahyba, extraotdiaariamento
eheio, havia transbordado, alagando os terrenos
margina s em exte.-.eaj coneider ivei, inundando
as roas da eidade, eujoe moradores embarcaram
em eaodas e pedtrsm soecorro Cmara Muni-
cipal.
Interrogados pela aatOTdado policial da ci-
dade de Jnndiaby, dous dos qailooaboias oltiisa-
mentd presos declararan que o brbaro assassi
nato de Francisco Pereira Barbosa, occorrido no
bairro do Jardim, a 24 d9 Maio do anno passado,
tdra perpetrado pelo qoilomboAa Ignacio, eseravo
de Antonio Dian de Almeida, aa occasiio em que
a victima o sorprender furtando caf na roca.
O delegado de polica instauran minucioso inque-
rito a respeito deste crine, sendo baldadas todas
as. pesquizas para descobrimento do criminoso.
Befer..- a Gavia de Campias qoe no dia 9, na
estacio do Leme, 6 cscravos da fazenda do Sr.
Antonio Joaquina Xtourao esperaram de embosca-
da, no caminho que coaduc de um* fasenda a mi-
tra, e assassiaaram a tiros e toicadas, o feitor
Joio Moreira.
Para averiguacoes, foram pres-s em Santa Cruz
da Conceicio 38 escravoa do mesmo soohor.
A' ultima hora soub-se que foram presos na
Limeira & dos taes escravos cmplices no assassi-
nato, nio se sabendo at agora noticia do priaei-
pal criminoso.
Acha-se enfermo, affdctado de om violento
aceeaso de febre oilios o Dr. Cai.i Prado, reda-
ctor-chele do Correio Paulutano.
Tea continuado as chnvas em l'iracieab i.
receiando-se nova inuodacio.
Foi abert no Thcsooro Provincial nm ere-
dito especial da 15:030 para occirrer s despe-
sas com a eontinaacio das obras do edificio da
nova hospedara de inmigrantes no llraz.
O pintor Decio Villares, que se acha aetaal-
mente nesta provineia, concluio o busto ds Jos
Bonifacio, trabalho a oleo e offerecido Cmara
Municipal de Santos.
Constcu A Gazeta da Bocaina que oo dia 13,
no rio Parahyba, no lagar denominado Cruzeiro, a
balsa de conduzr passageiros de nm para o ou-
trro lado, virara com 15 pesaoas, s se salvando
os dous barqueiros.
Pelo fundo de emancipaeao foram manumit-
idos na cid--ie de Aris 1 escravos por 4:275.
Em Capivary foi assassinado a pauladas por
Antsnio H-inrique. Joao Meodes. com quem tivera
um* altercaeao. O aesassino foi preso, sendo re-
conhecido que elle pra'icara o erime em estado de
embriaguez.
Blo ole Janeiro
Datas at 16 de Janeiro :
Constm as principaes noticias da carta do nos-
so correspondente, pnblieala na rubrica Interior.
Diz o Jornal d& Covtmereto que ao Sr. ea-
genheiro A. A Fernandes Pinb-iiro, em comais
sao na Europa, declaroa o Muiisterio da Agncul
tura ficar inteirado de haver-se eflFectuado na pa-
gumento de juros gar .ntidos supra mencionada
companhia o descont a qae se referi o aviso de
14 de utubro ultimo, bem como de que no pri-
meiro pagamento ser deinzida a amanta que o
Estado tem direito de ha ver da moma empresa.
Refere o Tribimo do Povo, de Campo de 8:
Consta-nos terem apparecido ha poucoe dias
1 n'uma estrada do Macab, ciuco cadveres, jonto
aos quaes se achava um caosiuho.
Um des cadveres toi reconhecido ser do cda-
dio Jone Pdro.
O apparecimento desees cadveres revelam a
perpetraca* de um erime : compete, pois, s auto-
ridades o desvendar myeterio para punicio
dos criminosos.
No dia 10 pela 7 horas da mauha, lancaram
fogo em diversos pontos em nm eanavial da fazen-
da do Sr. Francisco Tbomas Pinheiro, no Quei-
nvado.
O incendio nio tomoa grandes proporjoes, por-
qae apenas percebidn, foi logo atalbado e ertin-
cto pelo pessoal da faxenda.
O Sr. delegado de p)ieie, Cruz Filho, procedeu
a corpo de delcto e os peritos os Srs. Bario de
Miranda e Virgilio Barreto de Atevedo avalla-
rais o daino causado ero 100000.
No lugar do crime foi encontrada urna garrafa
de kersseae.
O Sr. delegado prosegue a> inquerito.
EapirMo Mani
Datas at 12 de Janeiro :
Na fazenda da Boa-Vista, no municipio do
Caeboeiro de Itapemirim, foi assaseinado no dia
20 do mes ultimo, por um seu eacravo de nome
Jos, o abastado fasendeiro Joe da liosa Macha-
do. O criminoso foi preso e recolbido cades.
ttf No Caeboeiro de Itapemirim no dia 29 de
Dezetnbro ultimo foi assaseinado pelo Cearense
Anselmo um individuo natural da Bahia. O cri-
minoso ovadio-se aps o delicte.
Fallecen na capital D. Maria Josephina Cor-
rea de Lyrio.
Baha
Datas at 19 de Janeiro :
As noticias desta provincia sio ditituidas de in-
teresse.
dos daputados, pela qual mostra o goverao dfsi-
dido interesse, assim como a jsdiciaria, que sata
no Sonado, e tendo j o ministro da justica prepa-
radas as emendas que devem ser propostas por
parte do mesmo governo.
Mas com urna 6 a direccao dos trbateos, em
ambas aa cmaras, essas daas reformas podem pas-
ear na* proxim sessio, sana embaraoar as leis au-
nuaes, tanto mais qae coincidiado agora os exer-
cicios financjiros com na aunos civis, nio ha?r
mais a perda de tempo no mez ds Jonho, como
nos anteriores, Vom a discossio de resolacio pro-
rogativa aa Ui do orcameuto.
A mani asaaicipal est em 3* discassio ua
cmara, e por asaltas e importantes que sejam ss
emendas aae a*S de ser apresentadas, o qae dar
a debato atrgo, so ha ver urna discassio.
lugar i
habilidade
teuham de
com
ha-
-- a
#iaes A. C. M.
Segundo estamos informados, o movel do crime
Sfe o roubo c os assasinos sao todos conhecidos
^jogadores.
O sadaveres ioram sepultados s 7 horas da
tarde, depms do ezame feit.a pelos peritos, sendo
am delles o Dr. L-onardo.
Os aseassinos nao f-iram anda capturados.
^- .m Santa Luzia do Carangola, quando a
acabava de atsistir missa do gallo o r--
-se para snas casas houve um ser.o conflicto
hespanbol Liuis Ria e urna turma de por-
es trabaihadores da estrada.
desfe.chou dous tiros aobie a turma c o fez
1 int>-rcidade que o projecti do primeiro
fui offender na bocea a om moco de nome
ico Philomono de Oliveira, o segundo, fui
gado na innocente Raymunda de sete mvio
de idade, filha do S/. alteres Manoel Ignacio
ira acha se livre de perigo ds vida e a in-
. dtenle menina o- sepultada no da 26 do pas
\ infeliz menina era mu viva e eapri
*Bg>s* c depois de ofiendida ainda mostroa coragem,
ftt sempre al morrer em ana mai que se
^^Kfep%seio para o K-o Novo.
la Albo .menor, do mesmo alferes Manoel
passado, iodo tirar ama
-ds travesaeiro, onde
i i acaso este dia
o menino, sendo
^H^la.
t: grave.
s*aalo
de

^ 6 par
aMOBI*
rades
feliz victima
3 municipio do
Joa Semes, na
.wiaasiiiou f feitor.
nnioaram que ao
tapusfres, na
Dias da Salva
ia malbr Ger-
t oabeca da
katsa foram
Correupondencla do Diario
*craaiiilH<'o
RIO DE JANEIRO-Coste, 16 de Ja-
neire de 1887
Smmaeio :Boatos de convocaeao extraordinaria
daa cmaras.Como pensa respeito
o jornal i?is de Janeir.0 govorno
iiunca pensou em tal convocacio.
Pouco resultado colbido das convoca-
co-s bnteriores. Ct-nceitos do mesmo
jornal acerca da provavel inodiiiencao
ministerial.iteiiunca do lagar de
deparado pe Sr. Alenear Araripe.
Precedente acerca daquestio.Es-
tado sanitario.Actividade da jauta
de bygiene.Medidas por ella lem-
lada.'O norte abandonado.Cen-
sura injusta.A monicipalidsde do
Recife.Noticia de fer-raj amarella no
Brasil, dada pelos jornaes de Baenos-
Ayres.
De algum tempo a esta parte tem corrido o boato
de qae o governo deliberou convocar extraordina-
riamente as c imaras para Marno j e ltimamente,
dando volt) a esee boato, o escriplsr dos Tpicos
do fraiz oceupou-se com o caso, inquerindo dos mo-
tivos qae podem ter determinado semelhante deli-
btraco.
O Rio de Janeiro, folha conservadora e que pa-
rece gosar da intimidad?, pelo menos, do alguns
dos ministros, procurando responder ao qaestiona-
rio d'aquelk- escriptor, di/, sem todava nada afir-
mar, que todas as razes militan para acreditar no ou qualquer outro, afim de reprimir
que de tal nao se cogita.
E urna d'essas razoes, calves a principal no seu
entender, que, nio obstante er esplendida
a quadra sanitaiia em que nos achamos, seria
Cemeridade, com o viajante siuistro que devasta
os Estados visinhos, convocar os representantes da
Naci e tel-os aqui sob a accio de um clima qaa
de um momento para outro, pode ter todo contra
si. Maio, accrescent a o orgo conservador, a
poca daa flores da naturess e da rhetorica parla-
mentar
Nio crea que sej* essa urna das razoes porque
nio se deva crer que baja ama convoccao extra-
ordinaria das cmaras. A razio nica segundo
pens, e creio nio andar errado, que o governo
nunca pensou era tal convocacio.
Urna resolucio desta ordeno si poderia ser
justificada pela necessidade de medidas urgen-
tes dependentes do corpo. legislativo, que nio
podessem ser adoptadas no periodo ordinario da
aeseao, sem prejuizo so sacrificio das qus devem
ser votadas aiinuajbneeta. Aponta-se como ama
daqae>las a reforma municipal pendente da cmara
No Sansas qne o negocio ha de ser
rad o, actenla ae a spposicio combinar
aaili.iia|r a pasaagan de qualquer
anu. Sao daaapaar, poron, ana
teca.
Todo depende da actividade e
que o governo e seas amigos
ver-se.
Oa exemplos das couvocacoes anteriores para
Marco mostram que pouco ou nada se adianta com
ellas. O resultado colbido aio tem correspondido
a desposa enorme que ellas acarretaraoi. A ulti-
ma que ti vemos, sob o gabin -te Distas, e que foi
prorogada at 20 de Maio, custou setteceotos e
tantos coritosentrando as publicaces de debates
e 0 trabalno regalar w6 c^raecou -o periodo ordi-
nario da sessio. Sbese tesina qae o aetaal pre-
sidente do conselho foi seaapre ave aso s convo-
cacoes extraordinarias e s<5 acbou justificada a
ieita pelo Sr. Saraiva em seguida i aflssao ordi-
naria em 188), para a adopfij da referaa eki
toral.
O Rio de Janeiro, proseguido n.s sut3 consi-
leracdes, pasea a outra ordem de idsl que nio
pirecem vr proposito tanto nuie^CaT o desear
vulvimcnto que Ihss den.
Poder-se hi, talvez, diz elle, acreditar n'uma
modifieagio ministerial, deaiquilibrado, como ae
acba o gabinete, pela preponderancia do alemesto
vitalicio.
Nada, porm, aeonselba anat modificscao por
semelhaate motivo. Ha laaitu tempo os pr-;sid -a-
t-s do conselho si) tirados dos senadores, por me-
nos que se interessem pela poltica, por mais ex-
tranbos que sejam vida militante dos pirtidus.
Em regra, as pastas mais preponderantes sao con-
fiadas a membros da cmara vitalicia, justamente
porque, de tempos es*a part, reina urna teuden-
eia pronunciada para dar ao governo urna expreo-
sio incolor quanto poltica, assumindo por isso
os cheles de gabiacte ama direcyf.o discricionaria
e illimitada com referencia a todos as negocios e
at a todos os seus collegas.
. Os deputado? el) mais mocos, miis impetuo-
sos, mais cnegados a indisciplina, o que baatante
para diminuir-Ibes as probabilidades -le ministros.
Parecer talvez sermao eucommendado o qae
abi fica. Nao o acredito.
Sem pretender os foros de proobeta c omito me-
nos de conbecedor do que vai pelas altas rc dre, todava, que ha de haver modificacaio no pes-
soal do ministerio.
S- sahir um, oa se sahirio dous ministros, o
que uo posso precisar, assim como tambem, era
bar* p ssa suppor, nio posso dar como certo qusl
sejs o que tenba de deixar a pasta. Ejt esse res-
peito cnego a peniar que o propro Sr. Cotegipe,
a cujo ospirto pur mais de uma^vez se ha de ter
augurado a hypotheae dessa modificacio, ainda
nao tem resolvido tn mente qual dos coitegns ir
descancar das (aligas do roveruo. Por ssu gosto,
ou nio sahiria uenhum, ou sahiriam todos eom
elle frente. Mas como o homein poltico, uas
condiccoes de S. Ex.;., nao dispoe de i nesi
sempre pode guiar-se pelo impulsos do sea ae-
racio, elle ha dos seas actuaes companheiros de, governo -aor^?
dito que ha mais de um que almeja essa retira '. i -
e chamar outro ou outroo. O ministerio, nao s p<|
de continuar como est organisado, mas tamb-jaj
nao ple nem deve retirar-se.
Appello para o tempo, que justificar o que aca-
bo de dizer, e entio poderei voltar materia c ser,
mais explcito. O quu desde j affirmoe isto
ja dito para aqaeties que pela surdna propam
que o gabinete, seutindo-ae esm apoio, pretend
retmr-se em Maio, scori esperar mejm> nm pro-
nUQciamento da cmara dos deputados ; que os
qw por ah So apontados como nataraft Jeeals-
sores do actual ministerio e?.o os seus m-lh res u
tois decididos sus'entacatos e nao occnltam o pro-
posito em que se achara de nio regatearera o seu
apoio ao gabinete.
Consta que o Sr. Alsncar Araripe, elevado
ul'imamente membro} do supremo tribunal de
justica, pretende, logo qae se abrrem as cmaras
renunciar a sua cadeira de depatado pelo Cear,
para dedicer-se excltrsivamento is iancc<:a de
megittrado.
Como sabido, a le de 9 de Janeiro orokibe
que os empregados pblicos, que forera eleitos de-
putados, possain durante o periodo da legislatura
exercer os seus empregoa ; e como os membros doH
supremo tribunal percebem anuaalmente 9:0001
ao passo que o subsidio dt depatado de ii:'J0),
resulta que o mandato popular aearreta aquelles
nm prejuizo pecuniario de 10:000 por legislatura.
Ora, fallar a verdade, gloria e honra de re-
presentante da naci e legislador nio comoen^am
scmelhaute saerificio, alm dos qae oe fasem du-
rante a eleicio, mxime quando nao se tem for
tuna particular.
Se de facto a questio, como parece certo, for le-
vada a cmara dos deputados, a sua'solacio nio
ser tio fac), como talvez se pense. Quando em
1873 deu-se o lamoso e conbecido repto entre os
Sre. Silveira Martina e Vise-indo de Man, deque
resultoa renunciar este a cadeira de depatado pe
lo Rio 'Grande do -iui, por ter o eleitorado da pro-
vincia, para o qual haviam ambos appellao, se
pronunciado a favor d'aquelle; a decisio da c-
mara foi que o deputsdo nio poda renunciar o
-mandato, o que importa va renunciar o cumprinen-
to dos seus deveres de representante da naci;
podia, porm, a presentar a sua renuncia a cmara
dos deputados, qua! competa julgar do caso e
aorital-a ou rcousal-a.
A renuncia do Sr. Mau nao foi aoeita, e apesar
detlle declarar que a sua resolucio era irrevogavel,
a cmara mo mandou proceder a nova cieiciio
nem declarou vago o diatricto por onde elle havia
sido eleito.
O citad? Bto de Janeiro, tratando da questio
acha que aquelle faeto nao ten paridade com o
que agora se d c nio pdde firmar precedente, por
nio serena os meamos os fus jmenlos da renun-
cia; que tendo silo e Sr. Araripe eleito sob o
rgimen da lei de 9 de Janeiro que declara in-
eompativel o magistrado para voltar ao exercicio
do osas funecoes durante a legislatura e nio se
dando perd do lagar, a renuncia carece de fun-
damento para ser aceita; mas qoe se o Ilustre
magistrado, cunaultaado mais do que os dretamet
de sua elevada consciencia, for at os seas eleito-
res pedir a sua deatituico e estes Ih'a derem, co-
mo aeonteeen com o Sr. Man, em tal caso poder
a cmara aceitar a renuncia p declarar vago o 2o
distncto da provincia do Cear .
Essa solucio pouco pratica.
Por oatro lado, parece que a questio jl foi agi-
tada per*ire o goverue, pois que pelo micisterio
da justica forum remettidos a respectiva seceso
do conselho de estado, para dar parecei, sendo re-
lator o Sr. Paianagu es papis concernentes a
inco-upatbilidade entro o exercicio do lugar de
ministro do supremo tribunal de justica e o cargo
de deputado a assembla geral .
Por fallar em conselho de estado, acrescentarei
qae i seccio dos negocios do imperio sendo {rela-
tor o Sr. Joio Alfredo, foi tambem j-emettida pelo
Sr. Mamor, urna roj.resentacao documentada do
iivm. biapo de Olinda, sobre a cunven'eocia de
adoptar-se a providencia pedida pelo dito prela
pratica
de abusos na celebracio de casamento? por parto
des pastores de seitas dissidentes .
Nio obstante dizerem-nos oa telegraroraas
do Rio da Prata que decresce visivelmente enj
toda a R-publica Argentioa,equeem Mnu'tevido a
epidemia manem-se-estacionaria, pirecendcTpro
vavel que nao tome incremento, a apezar de ser
explendidaA situacio sanitaria desta capital, nio
descancam nem a junta de hygieue, nem a inspec-
tora de saude dos portos na vigilancia qae se n
puzersm manter e tazer observar Com todo rigor
as medidas e providencias que tem sida estabels-
iidas, e mais ainda de indicar_outras que o esta-
do da materia Ibes val auggerindo coustanteaaente.
O honrado inspector da hygiene, o Sr. Ibitmuu.i
nio limita-se ao que cabo na espbera das attri-
buic5ea da junta que preside. Elle vai at ae
qoe perteocem a outras corporacoes, como bem
cmara municipal, em auxilio da qual tem ido h-
gumas vezes, lembrando providencias qua por ella
podem ser tomadas, e at remetteado Iba projec
tos de postura, no interesse da gande publica.
Anda buje o Jornal do Commercio nos d noti-
> desees projectos, prohibiodo, como me-
dida 5(OipleinenUr dss providencias tomadas
para limpess, das cocheir* e estabulos, qae dea-
tro da legua urbana se facam deposito de estro-
mes, residuos e variedoras das cocheiras, aocu-
mulados nos terrenos de piaotaoio de capim oa
de outras culturas, para depois serein eapalhados
por toda a superficie dos mesmos terrenos s
heras mais ardentei do da e sem attencio aos
meses de mtia calor. Par isso lembra o Sr. Ibi-
tnreoa a seguate postara :
E' prohibido aos plantadores de capim, aoo
chacareiros e aos particulares ene plaatam harta-
laces dentro dos limites da ^"^"itfl urbana, ansn-
tear estreo e residuos das coehakas e es espaJaar
em seus terrenos de cultura, ansie o ates de Mo-
vemos at o mez de Mares asaasive.
Tedo o estruma deatinsdsan adune eVs tarcas
de eatasra ser, durante essennapo, eaterraaaaui
seco e coberta i
orla
de
~ 'i""i
Kora
1
E aqui ocesrre-me o que li- em um dos artigos
de urna serie sob o tituloO sobte abasoonaoo -
publicada, nesse Diario sob a assigaatuta0 im-
parcial.
Citando tactos para mostiar o absndono e que
o poder central deixi essa provincia, records o
articulista, qtw apezar de ameacados jje urna in-
vasio Ja cholera, nonhama providencia seria at
o presente se ha ah tomado no sentido de meh -
rar us coodices hygienicas da cidade, havendo
nesse ponto, como em tudo, um descuido pheno-
menal, am relaxamento criminoso, e accrescenta :
Basta dizer qae as horas em que o sal mais
abrazador, f*zem-tc escavacoes as ras desta ci-
dade d'onde de ordinario ae despseodeat miasmas
Sirigosos. Dessas, us que a Uompanhia lie.cife
rainage realsa, aio de tal ordem que empestam
o are entoateasem os truoseautes. Casas ha que
exhalara am ftido horrivel, pelo mo estado em
que param muitos dos appareibos da dita C-impa-
ubia. *
_Tem tola a razio o Sr. Imparcial e nio lhe
dam as saiss em profligar semelhaate deleizs, no
locante a oaateria que lauto interesua a sande pu-
blica. Mas em que ple p ;r cases e outros tactos
de igual uatureza, ser culpado o poder ceutral ?
Na ccte,accrescenta o articulista, o Minate-
rio do Imperio prohibi as escavacoes diurnas aas
ratas da cidaie.
E por que se nao ha de tomar aqui a raesina
providencia ?
Por qae nos os pernambacaaos somos os eter-
nos diisherdados das attencois governativas.
Perdoe-ine o Sr. Imparcial. Nao foi o Minis-
tro dg Imperio que prohibi taes escavanos. E'
urna postura municipal que prohibe q i -. de No-
vembro a Marco ae f:t';am escavacoes as ras da
cidade.
O que o Ministro do Imperio tem feito e o fnz
sempro qus a ciaiara pede e S3U auxilio, recora-
mendara observancia daquella pastura por parte
dos encarregados de trabalhos que d-peudem do
Ministerio da Agricultura, como a cunalisacio ge-
ral para osgoto da cidade, pira a iilamtuaco pu
blica, pira a City Improvemsnt, para o abasteci-
mento d'agua, etc.
Essa prohbicio, porm, aio compreheule as es
caveoes para assentamento dn9 alieerc33 das cnsas
a edificar, nem para a ligacio dos pequeos canos
de d.'riva,.-io d'agua ou do gaz para ashabitacoes.
Ora, si a materia dd pura compitencia muni-
cipal, porque se ha de aecusar o geverao pelas
faltas Ja cmara municipal do Reeife, s que
ella ninda nio teve o cuidado de providenciar
esmo a da corte ?
Facam a cmara municipal e a juuta de hygie
ne o que podem e devem fazer; cumpra cada urna
o seu dever, e deixemo-nos de sudar u erticular
queixas cuutra o goveruo, sobre cousas em que lie
nao t-in que iutervir. Nao ha portanto motivo
para que os pernambucaiioa se considereua desher-
bados pas attences ao governo, pelo facto de nao
ter o ministra do imperio indicado de c a cima-
-) ra datReaifa, a que ella deve fa-er em b:m dos
seus muioipa*. 1
Ha dias foi aqui publicado em urna das fo-
bas diarias am telegramma da Parabyba noti-
ciando a apparifio, nao sei em que p..nr.o (K pro
da csoe de febra amarella,
n co : ;.e_ ni ato teou, fio h-iveu
nhnina outra noticia.
Tanto bistou, porm, aquella para q'io daqui
t-.-lvgrapliass -ui logo para a Nocin, (Je Buenos-
Ayr.-s, dizendo aue a tebre amarella se havia ma-
aifdataloern o 'o o littorai do ilrazi.
Hoateiu recebea o Sr. Ministro do Imperio o se-
.-uiute telegramms, do nosso cnsul em Buenos-
Ayres :
Necessito saberse a febra amarella existe em
PeriHimbuco e varias outras cidades do littorai,
pois os juraacs aqui publicara terem -se recebido
telegrummas ofnciaes neste sentido, dando-se 10
casos diarios em Peruambuco. No caso negativo,
peco aatorisacio para rsstabelecer a verdade. *
O Sr. Mamor respoodea :
Autorso o a desmentir a noticia da existen-
cia de febre amarella em Pernambuco oa outras
cidades do littorai por ser absolutamente falso.
O estado taaiitanio aqui excellente. >
E' patate a boa vontade que nos tem os nottos
viziabos !
Hontem receben o Sr. presidente do conseibo
am telegramma do desembargador Firmo J. de
Mattos, que seguio daqui para Montevideo ha
pouco, dizendo que constara alli nio ter progre-
tlido o cholera-morbas em Matto-Grosso.
KtviSTA DIARIA
AssIorldadeN pollrlaen Por portara
da presidencia de 19 do correte e sob proposta
do Dr. Iief- de polica de 18, foram nomeadoa :
Delegado do termo de Palmares, capitio Jos
Hemeterio da Paz Portella.
U supplente Joaquim Antonio Xavier Mala,
8 supp ente Antonio Bezerra da Silva Pereira.
Subdelegado do Io districto do referido termo
Aff mso Mariuho Faicio.
Io supplente Venancio da Silva Santos.
2 supplente Joaquim Firmo de Oliveira.
3" supplente Joe Francisco de Souss Grande
l'at"ii) militar e exercicio O Sr.
general cominandante das armas vai amanhi com
a companhia de cavallara, em passeio mili er
Beban be, de vendo dar comeco aos exereicos de
tiro ao alvo no local que escolheu, e que gracio-
samente lhe foi cedido pelo Sr. major Joaquim
Jo Antunes.
O r. Verisllanr. de Carvalhe. Na 'Antonio Maciel de Siqueira.
paquate francs 2v^er, que hontem pela manha A.atonIOIJ\.l._L ",'
ebegoa ao nosso porto, procedente dos do sal e se-
TItalia. Esta soeiedade dramtica
dar amanhi s 7 1/2 horas da noute, no sen thea
tro site ao Caes do Capibaribe n. 40, o sea espe-
ctculo meosal.
Fallecimento. Aote-hontem, s 6 horas
da manhi, em Olinda, falleceu victima de soffri-
mentos anemicosao coatipuo d'Assembla Provin-
cial, Antonio Francisco de Barros Lete.
O finado que nascera a 13 de Junho de 1810,
cootava 77 anoos incompletos do idade e 20 de
emprego.
Era am homem sisado estimado por todo3 que
o conheciam.
Espectaeales ele bojeKo theatro San
ta Isabel ha boje espeetaealo em beneficio do ac-
tor Lisboa, sendo representado o drama em 7 qua
dros A Cabana do Pai Thomax.
No theatro Goarany, de Jaboatao, havera
boje tambem espeetacalo en benefieta, asado re-
presentados o drama em 3 actos Coraco de mu-
Iher, a scena cmica O mundo vai tarto si come-
dia Para hvrar de urna logra.
Oabinete i'ortusuez de i.'itkiru
Amauhi, s 11 h >ras do dia, reunem-se em as-
sembla geral os socios do Gabinete Portugus de
Leitura, para leitura ds relatono e eleicio aa com-
mistio de cantas.
Irmaadade do Sacramento da Boa
VI*a-Reanem-sc, hoje, s 5 horas da tarde, no
respectivo consistorio, os membros da irmandade
do Santissimo Sacramento da Boa-Vista para tra-
tar de negocio interessante.
Imperial Soeiedade doa Artsata*
Mecbnaicos e laiberaes Os membros
dessa associaciio devem reunirse amanhi, s 11
horas do dia, em assembla geral, para eieger
a sua nova directora.
Convento de H. FranciacoAmauha,
ao convento de S. Francisco do Recife, celebra-
se a festa d; Nossa Senboca ds Conceicio, cons-
tando of! missa solemne s) -11 horas do dia, com
sermio pelo lievd. Joio Augusto Pereira do Nas-
ciraento, e le-Deum s 7 horas da noite, com ser-
mio peio Rvd. Fre Augusto da Iminacolada Con-
ceicio Alves.
Tocar tarde no atrio da igreja a banda de
msica do corpo de polica.
Mlaaa fnebre 0 Sr. diicctor do Asylo
de Mendicidad-, manda resar urna missa pe a al-
ma de Manoel Jos dos Santos, no dia 26 do eor-
rente, primeiro auniversario de seu passamento
devendo ser celebrada as 8 horas da manhi na
capeila do mesmo estabelecimento.
O finado Santas prestoa servicos valiosos San-
ta Cas* de Misericordia e especHa.ente ao Asylo
de Meodicilade onde aeu noaw ser sempre bem
dito e jamis esquecd.
Wo lagar competente damos pnbli;dade aoan-
nuncio frito pelo Sr. director do A-ylo sobre a
missa qu> maula resar pela a'.oii d'aquelle vir-
tuoso cidadio.
I'abulaa de La Fonlnlne -Chegarara-
nos as ^2 e 23' eadoraetas desta obra, Ilustrad i
por Dor o impn ssa pela casi David Corazzi de
Lisboa.
ulao de pai da tiraraO Sr. capitn^
Antonio Bcserra de Menez-s Lyra, 1- juiz de paz
em exercicio da parbehia de Nossa SenboraPdas
Gracas, d sua9 Hiiiicncias s quartas-feiras p-'-
las 1 b ir-s da larde, rua da Crionlas n. 51
(Oapangu), e despacha onde quorqu" s-ja encon-
trado.
Ilinbeiro -O paquete Far levou para :
Parabyba 25:000000
Cear 15:OlX)000
Marauhao 800*000
Para 1900000
Amazonas 1:800X000
r.m trannllo0 paquete francez Niger,le-
v>u li iii .u para a Europa 116 'passageiros, s< ndo
22 tomados e-n Peruamoueo.
Presepe.-liuviaram-nos hontem a seguate
cotnmunicacio :
Alr.'Uis moradores rua d)s Prazeres ped m a
Vmcs. o obsequio de, ch .raareui a attencio da poli-
ca para um presepe que est funecionando mes
ina rua, junto oinriu, do inspector de quarteirao.
Espeta-se ainaulia noute e sabbad-i um
grande baculho eitie os dois partidos, oa apaxo-
nadns dos conloes.
Pedimos providencias visto ser este brinquedo
prohibido pelo Exm. Sr. Dr. ebefe de polica.
Dra Vmcs. publicdade a est83 liabas, que
muito gratos ihes li carao alguns dos moradores da
referida rua.
Asaasxiaato- No da 6 deste mez, em Ga-
ranhaus, Manuel Biso e Joaquim Bio altercando
com Antonio Alexandre Peixoto, assassinaram a
este e evadiram-se para o termo de S. Bento, se-
gundo consTon a respectiva atitoridade policial.
Saieidto No dia 8 do eorrente e no sitio
Capoeira de Garanhuns, Mara da Conceicio su-
cuou-ae com um tiro de pistola. A infelir, se-
gundo communicou a respectiva autoridade po-
licial, acflria das faculdades meutacs.
' RouboDurante a noite do 19 do eorrente
roubaram era Ctenle ao negociante dalli, capi-
tio Joio Francisco Xavier da Fonseca, mais de
*) > em d'uheiro.
A polica procura descubrir oa autores do crime.
Alada realejo* csmavaleocos.Nio
querendo se encarregar dos festejos da rua do Li-
vramento, a maior parte dos cavalheiros da com-
missao uorneada, ficou de novo organisada a se
guinte :
Joaquim Agostinho de Mello.
Miguel Izabella.
J.iao da Cuuha Vasconcellos.
Abilio Ferreira Pinto de Magalhaes.
Antonio Ferreira Lopes.
Joio Jos Gomes Loureiro.
Dr. Carneiro Leio-
Jote Franasio Pocas.
Lioo Leocadio Regallo Baga.
Galdino Ernesto de Medeiros.
Joaquim Dias da Silva.
Alexandre Braga.
Demingos Jos Fragoso.
Manuel Dias da Silva Guimaries.
J. F Aodrade.
Joa Rodrigues Fragoso.
Capito Benjamn Amos Jos da Fonseca.
Adolpho Ferreira de Paira e Silva.
Cinb Imperalrla.Keunio-se em 20 do
correte, s 7 horas da noite, eata soeiedade em
assembla geral e ficou eleita urna commisaio para
se encarregar dos festejos carnavalescos da rua da
Imperatriz, eomposta dos seguintcs socios :
Engenhiro Antonia do Reg Netto.
Luiz Abranches de Figociredo.
Dita t&&imaW,l.
Evaporacio em 24 horas ao sol: fim 4 .
fc-ra: 4,6. '*'
Chava0",3. .
Direccio do vento: ESE de meia noite at 6
horas da msnhi ; SE at meia noite.
Vetoeidade media docUto : 2">,85 por segundo
Mebulosidade media r ^'C\
?! frrea* d viaccio frrea do estado, ab'r*
recente documento ofHcial:
Em trafogo l717,119m
Em constrnecio 5451 217m
\ladoA rede de
Trge, segando o mais
Total
2259k,336-
Pela estimativa official representa esta rede o
casto de 16i364:419*820, suelto reviso, e
assim distribaido :
Ferro-via de Baturit 6.519:24s'{014
Camossim a Sobral 2.464:904*205
Palmares a S. Francisco 7.325:837*184
Recife a Caruar 5.910:978*174
Alagoinhas a Joazeiio U).032i402403
D. Pedre II "IfJ7.202:692^929
Rio do- Ouro 887:364*911
Taquary a Caceqoy 18.000:0004000
Total 164.364:419820
A lei do orcamento vigente estatuto que o go-
verno mandar proceder a inquerito, do qaal
dar conta na prorima sesss legislativa, acerca
da conveniencia de transferir a propriedade oa 0
cnsteo das estradas de ferro do estado indus-
tria particular, bem como a respeito dos nethodos
que devam ser preferidos para tal operaco, quando
ansa ser decretada. Ua des principaee^le-
mentos de semelhaate inqueris a determinacio
exacta do capiul despendido pck> Estado na
construcoao das suas linbas fsrreas e para este fiaa
acaba de providenciar o Sr. ministro da agricul-
tura pelo modo de que tiveram hontem eonheci-
mento os nossos leitores.

?uio tarde para a Europa, veio da corte o Sr.
'erediano de Carvalho, redactor da seccio com-
mercial d'O Pais, folha qoe alli se publica.
O nosso estiravel collega, durante as poucas
horas em qae o Niger aqu este tundeado, veiq
terr, e, em companhia do Sr. Bellarmino Carnei-
ro, percorreu diversa pontos desta cidade o cfFec-
tuoa varias visitas, entre as quaes nio se esqueceu
da imprensa.
Gratos visita que nos fes, desejamos-lhe feliz
viagem. HB
Eis o quo^p seu respeito diz O Paie, de 16 do
eorrente: *
Parte boje para a Europa o nosso distinetc
collega e compauheiro de trabalhos Sr. Verediano
de Carvalho, redactor da seccio ceaamercial da
nusss folha.
^ A' vist* do augmento qn- tem fida a crcula-
50 d'O l'aiz. prova evidente do favor com que o
publico tem correspondido aos nossos esforcos, de-
liberamos, como j dsso demos noticia, fazer a
acquiaicio d.- daas machinas rotativas, systema
Mannoni, e prover-nos de mais algum material
typographico, afim de pdennos corresponder
animaos*' do publico e s exigencias de urna tolha,
cuja circulaco j superior ao esforco qde pode-
mos exigir dos prtos que possuimos.
> Alm disso a necessidade de ampliar o espa-
00 nocestarp s publicaces particulares, que teem
affiuido de modo a obrigar-nos a dar successivos
supplementos torna indispensavel a celebracio de
oovos contratos com diversas fabricas de papel,
afim de estarmss apparelhados para a mais vasta
publicdade a que O Pai possa attingir.
Destv.-s e de outrus interesa '8 ligados nossa
empresa vai encarre^-ado o nosso compauheiro, cu
ja iateligencia, criterio e dedicacio prosperi ia-
de da nossa folha nos assegaram o mais cabal des-
erapenho da cummissio que lhe est encarregada.
Aos nossos collegas da impreosa europea e
amigos residentes na Europa apressntamos a re-
commendamos o nosao estimado esmpanheiro.
nutria; da BOa-Vtata.Amanhi s 7 ho
ras o Exm. e Rviisa. Sr. biapo ^diocesano celebra
missa nessa igreja, onde a piadosa contraria de
Nossa Senlior.a das Victoriaspa. festa de sua pa-
droeira, em virtnde do' brajsjf apostlico, no qual
sao concedidas s assoeiaeocs a graca de urna in-
dulgencia plenaria.
O Provinciano JJgajribaio-se hontem o
n. 2 deste peridico.
L)r. Jos Antonio de Almeida Canha.
Antonio Femand-s Teixeira.
Abilio Pereira da Silva.
lavo Antonio Ferreira.
Pedro de A. Borja e Castro.
Francisco Petrocolli.
Francisco H. de Oliveira Maia.
Joio E. B. Macelo. ^
Antonio J. Moreira.
Carlos Pinto.
H nono J. d C. Lages.
O rtomem orcttemtraE' om estrangeiro,
chgado-ha pjucos das do sul a esta cidade e
que toca ao mesmo tempo nad menos do que
ciuco instrumentos musieaea, o que. tem admirado
a muita gente que s acredita no facto vendo-o.
Pois bem, elle, com dous companheiros, vai ama-
nhi, das 4 s 7 horas da tarde, deliciar os habi-
tantes de Olin da, exhrbindo-se ne largo do Carino
e .-xecutaitdo as melbores pe(as do sen variadis-
onr.o e alegre repertorio.
HorrivelEm 19 do eorrente e no engenho
do Sr. Dr. Francisco OJilon Tvares Lima, em
Catead--, foi urna sua escrava apanbada por ama
roda do eugeaho, eimsgada c marta immediata-
mente.
VadiosInformam-nos que em nm cortco
da rua do Conde da Boa- Vista, antiga rua For-
mse, reunem-se diversos vadios, verdadeiros of-
ciaes de vagabundo, e de taes palvas e gestos
fazem uso que impedem as familias da visinhau-
5a de chegarcm s janellas.
O Sr. subdelegado do 1* dstricte da Boa-Vista
Ihes devedamar coutas.
Itirectwrla daa obran de centn.
cao des porto*B-oietim meteorolgico do
di 120 de Janeiro de 1887 :
li
v ------- o
Horas Barmetro a 0o Tiasao do vapor 0 a 3 n
6 m. 261 759 9 2904 7f.9i83 19.77 65
12 3-'-8 759>44 20.46 65
3 t. 29 9 76864 19.62 63
6 Vf 1 7f8n3 19.38 73
Temperatura mximao\0.
As nossas leis nem sempre parecem decorrer de
a asentado systema de ideas.
Nis ha com effeito razio para que o inquerito
ordenado em relacao s vas terreas nio se faca
tambem applicavel a essa nossa importante fabrica
de Ipanema, que tanto tem cusf ado ao Estado, '-estu-
dando-se da mesma forma a conveniencia da sua
transferencia a industria particular, resguardados
os interesses que a previsao manda acaatalar na
transferencia de cstabeleci neuto de tal ordem.
0 que dizem de nosFinalmente nao
sempre e em tudo mal o que diz :m de nos. Assim
lemos u'nma carta escripia d'aquipira o Jornal
de Bruxeas c datada de 20 de Novembro:
Depois da minha chegada aqui, tive ensejo de
verificar a sympathia qae ba pelos Belgas.
E preciso dizer que, em geral, o brasileiro
gosta do estrangeiro e pr&tica a hospitalidade na
maior escala. Genero:.., bom,.<'*ifltMr da viva-
cidad; do seu carcter meri^jjpsSlg*iateliigencia
pjueo commiwi!, tem elle as qai*iidade9 que tornam
o seu trato muito agradavel.
' Infelizmente, p incos sil s nossos compa-
triotas que aqui se e.Btabelecers como tambem na
Repblica Argentina e no resto da America do
Sul.
Nao rostamos de sahir da Blgica, sobretudo
para ir tio longe.
1 Nao besito em dizer que nio temos razio e
que todos qcellcs que nao se dio bem ou se
sentem apertados 00 nosso paiz, deveriam vr pro-
curar fortuua neet) paiz de futuro.
Ni sei se o bora xito da nova companhia do
gaz, organisada e dirigida por Belgas, tem exer-
aiguma infl-meia una sympathias quo note
aqui com .-uspeiio Helgica. mus certo que nos
receb.'m cora a maior cordialidad? possivel.
Tive occasiio de verificar por mira mesmo quio
falsas sio as ideas que se tem na Europa em rila-
cao ao clima do Brasil- Para grande numero de
pessoas, o Orasi!, o Rio de Janeiro, a sua capital.
Ora, se, com effeito, a febre amarella reina aqui,
nio seaio durante certa estacio, c niesmq entio
nao existe s^oao em estado endmico.
O Brasil por ai s tio grande como a Eu-
ropa, deducio ft-ita da Franca e da Heppsnb
reunidas, e encontrase uMIe urna varedade
climas que permittiria a todas as racas o viver e
prosperar aqui.
As provincias do sul, sobretudo, pitstam-se
para attrahir os emigrantes do norte, belgas, alie-
mies etc., porque o clima do Rio Grand--, de S.
Paulo, do Paran, tio temperado, mas mai; igual,
quanto o d Repblica Argentina.
certas partas dos Estados-Unidos do norte.
O calor nunca alli intolerave). Cultiva-se
os tractos e 03 legames da Europa, tio bem como
as especies tio numerosas dos trpicos : alli crescc
a palmeira ao lado do carvalho e a lamngeira ao
lado da nmcieira.
a Na verdade, quando se ouve fallar da fertili-
dade maravilhoaa deste solo, jalga-se sonhar e
para sorpreender que 03 eapitacs europeus nao
procurem empenbar-se em maior es .".la as era-
prezas de toda a sorte que poderiam organisar-se
aqui. *
Carta expresa Li-se no Monileur In-
dutlriel: _
Ha aa Allemanha a carta express. Mediante
ama sobretasa de 0 fr,32c s carta levada a casa
do destinatario chegada do trera-c-rreio, qual-
quer hora do da ou da noite.
A carta nio vai a repartjao do |corre:o. O
carteiro toma-a no trem.
As caixas das cartas existentes porta das
estacoes daa vias frreas sao retiradas um mi-
nutos antes da partida do trem ; alem disto, a
entrada das estacoes na Allemanha franca a
qualquer pessoa e e qualquer hora, pelo que a
txpedicio de ama carta pode ser feita ainda
mesmo depois de retirada a caixa exterior, entran-
do o expeditor na estacao da via-ferrea indo ai
a plantaforma e pondo a sua carta na caixa postal
do trem, quando este eomfea a mover-se.
Villa de *. lientoEm 12 do eorrente es-
crevea o nosso eorrente :
Ante-hontcm, noi:e, e qnando se achava
Manoel Rodrigues da Silva, fazendeiro e proprie-
tario, morador em sua fazenda Agua-Fra e em
distancia de vinte e cinco kilmetros desta villa,
ceiaado com sua senbora, ouvio os caes l&drarem,
mandn que urna escrava' fosse observar a causa
dos latidos dos caes, que partiam do um oitio da
easa do vivenda c approximando-se a escrava do
lugar, foi agarrada por cinco individuos masca-
radoa. Pedindo ella soecorro, dirigio-se Manoel
Rodrigues para aquelle lado e foi tambera agarra-
do, bem aoino sua senhora e outra escrava : amar-
rados todos e reconduzidus para casa, as mulhe-
res foram postas em um quarto e tsancadas, em-
quaato os taes mascarados de facas em punho e
sob ameacas conseguan de Manoel Rodrigues
indicar onde tiaha guardado 110*100 em moeda
papel, joias de ouro e prata ; e apossados dos
meamos seguiram, d.-ixandj Manoel Rodrigues
bem maltratado, fendo e sem os cobres e joias, cujo
valor bem pode ser reputado em 800*000 !
Manoel Rodrigues apontado como fazeudei-
ro abastado, sem filbos, e muito econmico, e foi
muito feliz' em nio perder a vida, porque ainda
que implorasse soecorro, este nio apparecia, por-
que o viaiuho mais perto est quatro kilme-
tros.
A polica ainda nio tomou conbeeimento do
facto audaeioso, e nem o mesmo Manoel Rodrigues
appareeeu perante ella, reclamando os seas dirci-
tos; e dizem que se qudxa dos prenles, tanto
assiin que, na oecaaiao do roubo, nm dos taes
mascarado3 recommendou : que nio maltratas-
sem a senhora porque ers prima
No di ti do eorrente encerraram-se com bri-
thantierao, os festejos do Bom-Jesus, e no dia 9 os
de S. Sebastio, havendo nesses dous dias missa
cantada s 11 horas,-procissao s 5 da tarde e
noite ladainha com exposicio do S. Sacramen-
to.
A concurrencia do pavo foi enorme, calculan-
do-se em duas mil pessoas as que concorreram nos
dias festivos t
As procissoes, cempostas cada urna de cinco
andoies ricamente enfeltados, escoltados por me-
ninas lindamente vestidas de branco, percorreram
na melhorordtm as principces ras da villa, acom-
panhando-as nma bnda de msica, formada com
msicos desta e da freguezia de Cimbres, sob a
di re .-cao do maestro D6d6, e desta vez o bello
sexo, como devia, ficou ornamentando as portas e
as ja nal as das casas, e deixon de.accmpanhar aa
procissoes.
Em todas aa novenas, a excepjio da segunda
noite, hjuve fogo de vstale nanitas lazes e a nio
ser certos reparos pretenciosos e sem occupacio,
os quaes de cceles e em tarmas, espancarsm aos*
incautes, pods-se dizer que porreram na santa
pas -os festejos, do Bom-Jesus e de S. Sebas-
tio.
Faltou-nos um sermio e um coro do senboras,
para entoarem os versos seguintcs os quaes foram *
cantadosje acompanhados pela orcheetra :
- .
.-
T-
: ? -
...


.


.
.. :' *'-


.
V

-u


Huio de PernamlHico-"SaMiad4> ~2 e Janeiro de &8"
--U____
P'ra salvar a huamairtsee
Do abysico d* paeeaaao,
Se offereee um sacrificio
O oordeiro imanar ater o.
Mi CsApa origiMl,
. Commettsaa per Ada*,
< O Verfco HoaMB e tac,
Trwimpbo e BeiiMtifi
faasril, recasrhece
O* Daos o Poier Eterna
Qoe dumiua aaberane
O co, a ten, o infernd!
. Cnmpedeeei-voa, S*hor,
l>j vosso povo chrWtb,
De otigem peccador,
o Mas obra da vasse mic.
Prostradaf todos por trra
Coa ot coracoes ooatrictoa,
Pecamos misericordia
Ao Boin Jess do AHielcs.
do


'
%
,.,
...A lettra do Rdvdm. vigeiio e a msica
*neestro Dod. *
Nao eou entendido em poesa, e multo menos
-na arte divina da msica 4 noeatanto ot versos
milito agradaran), principalmente cantado pelos
doas tenores da orcheatra, oanMoorea Jos Pules
e Antonio Firmino.
Graeas aoa eaforcoa e nimia bandada do uosso
.Revdm. paroebo, parece que teremos, d'ora em em
diaota, as feates do Bom Jess e 6. Sebastian, e
para a do anno seguate j foi lida aeieico dos
noiteiros e dos encarregados da'festa com grande
applauso da popula cao.
o dia 7 do prosete mez tomou posse a ca-
raira .que tem de funcciouar no quatrienuio de
183" 1890, e n'esse mosmo dia elegeu o sen pre-
sidente e viee presidente, recohinio a eleicao do
g'imeiro na pestea do vereador Jos Bento de
livoica, eonservador; e do segunde na passoa do
vereador Joaquim Ferreira de Motees, liberal.
Nenkum juiz.de pai, dos done eteitos nos tres
distrietos do municipio, compareceu para tomar
posse.: e dice qne essa falta foi davida nao te
rc-m sido convidados pela cmara ti
Continuemos a soffrer um sol abrazador ; pelo
que. neo termos chuvas at o mez seguinte, per-
der e-ha a pariQoo do gado! Pelo menos j o
jidopa-eee extenuado, e alguna fasendeiros vio
tendo prejw'zos hern serios, e se aehaoa impossibi-
litados de etirarem 09 gados, vista da fraqueza
ios lasmos, para as mattas.
A adaunistracJ da justioa val mal n'este
6ftrin0- j
Ko die- do corren te, e no lagar Riscno das
Voltss, qoasique victima o eacrivao Leroos, exe-
cetauio um mandado de arresto viudo da visinba
comarca de ftaraohuas e expedido contra Antonio
Macado da Silva, o qual preparou capangai e
assassinoa para opp6r, como oppoz, tenaz resis
teneia ececuoao do referido mandado.
Acha se n'esta vills, de passeio, o Sr. Dr. Jo-
s Eastaquio Ferreira Jacobina, depatado provin-
cial par este 9 districto.
- Caraoter siacdo e de trato ameno, permita
Deus que esse eleito do povo, por eeuajjtoprios
olhos veja as neeesaidades d'este municipio, para
i-Hazil-Bi eio la;, e d'este modo merecer o reco-
nhccaeato dos eiobeotistas.
No "dia a> do corrate mez veio preso de Ca-
nhotinho Ovidio Bruno Wanderley, accusado de
haver ferido levejnente, com ama facada, ao 2o
supplente da aubdelegaeia d'aquella districto, Pe-
dro Griedea, e f>i sclto no dia ae^uinte mediante
Sanca definitiva. _
Fallecen repentinamente, no dia 10 do cr-
rante mez, Gertrudes Mara da Coneeicao. sogra
do escrivio interino do jury, Manoel GoncaLves
de Siqueira, na avaneada idade de 78 annos.
Robusta e gastado de todas as suas fiealia
de, fSre a velha Gertradej urna das povoadoras
d'este termo.
A' sua desolada familia damos os nossos de-
vdos pezames.
t* Contina com grande aetividade a edificacio
do mercado publico (Testa villa, e a nao ser os
casos da di flux js producidos peas insonias dos
das festivos, o estado sanitario seria o melbor
jnssivel.
o At ontra vez.
jeil*i Ettoctuar-se-bio:
lioje :
Peo agente Brito, s 10 laboras, na roa das
Peraambueanas n. 25 D. (Capuoga), do estabele-
cimento ahi sito.
Po oc>ente Pestaa, ao mejo dia, na ra do V-
Prio n. 12, do espolio do subdito portugus Aato-
rde-8ta PJmeGuiuiares.
Segunda-feira :
Peio ajenie Giumao, s 11 horas, i ra do suar-
' uez de Olinda n. 19, de predios.
Pelo agente Silveira, s 11 horas, ruado Pires
*^g. SO, de movis.
I xWsaac ranebren.Serio celebradas:
I Hoje
I A's 8 horas, no Espirito Santo, pela alma de
Francisco Alves Monteiro Jnior ; s 7 1|2 bo-
fas, na ma'rti de Santo Antonio, pela alma de
licio Jos Rodrigues.
I s Segunda-fe'ra :
A's 8 horas, no Corpo Santo, por alma do major
Caetano Cyrisco da Costa Moreira.
Qnarta-feire 1
A'a 8 horas, na capaila do Asylo de Mendieida-
de, por alma de Manoel Jos dos Santos.
*gelron Chegados dos portos do buI
no vapor ntcional Niger :
Dr. Julio M. de Souza Machado, Jos 8. Ma-
chado Jnior, Alvaro de Abraso-, Luis A. Mon-
ten o, Thomaz de Figneiredo, Henriqueto C. de
Oliveira, P. Georges Qoeiroz, Paulo R. Teixeira
Filho, Dr. Jo2o Baptista de Castro Rabello e An-
tonia.
Sahid s para a Europa no mesmo vapor :
Fredenque Woelbpp, Anna Correia, Manoel
Goccave= da Silva Araujo, Manael Jos Dama-
aio, Augusto Jos Nunes, Adriano Jordo e 1 fi
lbo, Joaqnin Jos da Fonseca e sua senhora,
Francisco Iguaeio de Oirveira, Jos de A. Oliyei-
ia, Joaquim Franco, Juan Bonito, Mera Pino,
Manoel Pioheiro Pacheco, Custodio Jos d'Aguiar,
Andr Antonio Tirlato, Franeisoo G. Mara, Ma-
nco! de Sonza Santos, Jos Gomes Corres, Da-
milo Martns, Jos Duarte Pereira e Jos Anto-
nio Farreir. .
Sabidos para, o norte no vapor naeonal
Para :
Francisco Chiappta, J. H. Lins, Chrispim do
Amaral, Carlos Peixoto de Alcantarino, Jos Batis-
ta Rodrigues, Benedito F\ Vianna, Innocencio A.
Pites, Agoetinbo F. de Aranjo, Antonio Goncal-
ves Penna, sui seubora e 1 filha, Mara Bechman,
Augusto Biemann, -Leonardo M. Vinagre, Emil
Osear Gratemann, 1" tenente Henriquu Christiano
Brann, Muuiz Narciso e Mariano de Souza Fal"
cSo.
"jpaan de DeteticoMovimcuto dos pre-
do da 20 de Janeiro : ,
Existiain presos 344, entraram 11, sahiram 14,
Existem 341.
L'Nacionaes 316, muibere* 4, estrangeiros ll.es-
sravos sentenciado 5, proeesado 1, ditos de cor
roscad 4ToUl 341.
Arraeoadoe 313, sendo: bons 301, doentea 12.
To'al 313.
Movimento da enfermara :
Tiveram baixa :
Joaquim M>rtias do Moura.
Pedro Jos Gonciilves.
EiStterla do Crio Par-A 7* parte les-
U lotera ser eitrahida terca feirs, 25 do Ja-
neirj.
liilhetcs venda na Casa do Ouro, roa do Ba-
rdda Victoria n. 40
Tambera achain-ae venda na Casa da Fortu-
na ra 1" de Marco n. 23.
~~tramJe extraordinaria lotera da*
tlasjen* Kj'h grande lotera, cuj premio
trande 2,010:0 i0 1, ser extrahiaa mprete-
nvelmnte no dia 12 de Feverero prximo.
Os bilbi tes acham-se venda na praca da In-
deiendencia ns. 37 e 39.
Lotera de Minan terses-A 4* parte
da 1*. lotera'desta provincia, cujo premio grande
600KWOOOJ. ser -xtrahida no dia 3 do Fe-
imprecerivelmMitr.
bilbeies Mcham-se venda na Roda da For-
tuna, ra Larga do Rosario 11. 36.
brande lotera da provinciaA 11 *
serie desta lotera em beneficio dos ingenuos da
Qohifiia Isabel, cuj-i premio grande 240:000^000,
era cxtrabiJa no dia 24 de Janeiro, s 4 horas
ia taric.
Os bilhetes aehim-se yenda na Reda da For
tuna ra Larga do Roaario n. 86.
Lotera te Mcela de 3UOiOO)aOU4)
-A 1 partes da 15 lotera, cujo premio
gnu .'0:000f, polo aoroplan^aeri ex
trabida impreterivehafinte no dia 25 da corrate
ao oaeio da.
Bilhetes 4 venda na-Casa Fob da praea da In-
dependencia ns. 87 e'39.
"Tambem acham-se i. venda i Roda da Fortuna
na ra Larga do' Rosario n. SSe aa Astada For
-tuna a ra Io de Maree a. 2S.
Precos resumido.
Lotera da e*reA* ?are ssa>*-
(eria da corte, cujo premio grande de IOOjOOO
ser extrahidano dia. 29 de Janeiro.
Os bilhetes achum-se venda na Casa da For-
tuna ra Prisneiro de Marco a. 23.
Tambem acham-se venda na praca da aade-
pendencians. 37 e 89.
Lotera de MeA 3a parte da latera
n. 866, do navo plano,do premio de lOOiOOUfOOO,
esa extrahida no dia .. de Janeiro.
Os bilhetes acham-ee venda na Casa da For-
tuna ra Primeiro de Marco.
Tambem acham-se venda aa praea da ene
pendencia ns. 37 e 39.
Maiadonro seibiieoForam abatidas nc
Metadouro da Cabanga *1 renes para o eonaarco
do dia 22 de Janeiro.
-Sendo: 61 rezes pertencentsa Oliveira Caaf.ro,
fcC; e '20 a diversos.
Herrado unnieipal de 9. Jo-0
movimento deste Mercado no dia 21 do corrate
feS o seguate:
Entraram :
28 bois pesando 4,H& kilos.
fl004 kilos de peixe a 20 ris 20*080
44 cargas de fariaba a 200 res 8*88
12 ditas de fructas diversas a 300 rs. 3*600
4 taboleiros a 200 res 800
11 SuinosaSOOreis 2*200
"oram beenpados :
M columnas a 600.seis 13*2C
21 compartimentos do farinha a
500 ris. 10*500
18 ditos de comida a 00 ris 9*000
-69 ditos de legumes a 400 ris 27*600
.18 ditos de sui no a 700 ris 11*200
11 ditos de Iressuras a 800 ris 6*600
JO talhos a 2* 20*000
2 dios a 1* 2*900
A Oliveira Castro & C.:
M talhos a 1* ris 54*000
2 talhos a 500 ris 1*000
Oeve ter sido arrecadada neete dia
a qnantia de 190*580
Como a aveiinha, que cbilra atoa
que entre os bosques o seu canto entda
P'ra qne minh'alma, soffredora choras,
Bodmmersa a sombra de saudosos cantos
Banhsmte as lagrimas de chorosos prantos
-Pria tesabranoa decorridai horas?
Oh como a sombra que fallas mentida.
-Be estingara eco breve as iliueoe da vida
De quem com dores tributara os sonhos,
E qual phalena pereorrendo os ares,
Foja a lembranQa de erueis pesares
Ds dias ferreos desleaes tnstonhoa
Recife, 22 de Janeiro de t837.
Paalino A. Guedes.
Ao aaonjmo do Jornal do Re
clfe de l
O Sr. tenente Flix Athaoazio de Villa-Nov
obte-ve o rugar de agente da estucaj de Catende
por influencia propria* nao.por pedidos ou emps-
nb.-s de seu sogro.
Sempre foi conservador e os seos valiosos ser-
vicos prestados ao sea partido sSo a cansa nica
de seus merecimentos, da att :ncSo que sempre lhe
prastam os seas amigos poiiticos.
tjaem souber o contrario qoe conteste.
Itamarae
3:747*660
3:938*240
Rendimento de 1 a 20 de Janeiro
Foi arrecadado lquido at hoje
Precos do dia :
Carne verde 360 a 480 ris o k<.
Carnairo de 720 a 800 ris dem.
rf unos de 560 a 610 ris dem.
Parraba de 240 a 320 ris a citia.
Milho de 260 a 320 ris idem.
Feijo de 560 a 1*000 idem.
Cesnlterio PublicoObituaric do dia 20
do correte.;
Loureneo Joaquim de Almeida, Peraambuco, 30
annos, solteiro, S. Joe; lesao cardiaca.
Manoel Barbosa dos Santos, Pernaenbnco, 25
annos, solteiro, Boa-Vista; pneamonia.
Joaquina Mana da Coaeriead, Cear, 66 au-
nos, vio va, Boa-v'ista ; tubrculos pulmonares.
Maris, Peraambuco, 6 metes, Santo Antonio
febre paludosa.
Benigna, Peraambuco, 6 dias, S. Jos^ ttano
dos recemnascidos.
Elvira, Peraambuco, 17 mezes, Boa-Vista; .con-
vulies.
Gertrodes, Pernambuco, 7 annos, Recife % ne-
phrite.
Goocalo Jos da Gama, Portugal, 39 annos, sol-
teiro, 8. Jos; tubrculos pulmonares.
Mara, Pernambaw, S. Jos; remettida pelo
subdelegado.
INDICARES BIE1S
Meii'o
O Dr. Lobo Moscoso, de volta de sua
viagem ao Rio de Janeiro, conntia no
oxercicio de sua prossSo. Consltaas des
10 s 12 horas da roanfaJt. Especial addas
epera^Ses, parto e niolaatias de sen horas e
meninos. Ra da GLria n. 39.
Dr. Brrelo Hampmo d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1. andar da casa
a ra h Barao da Victoria, n. 51. Resi-
dencia i ra Sete de Setembro n. 34, en-
trada pela ra da Saudade n. 25.
O Dr. Castro Jess tem o sea consul-
torio medico, ra do Bom-Jesus n. 23,
sobrado.
Dr. Gama Lobo medico operador e par-
teiro, residencia raa do Hospicio n. 20.
Consultorio: ra Larga do Rosario n. 24 A.
Consultas das i 1 horas da rnanhS s 2 da,
arde. Especialidade : molestias e opera-
c5es dos orgSos genito-urinarios do hornero
e da mulher.
Dr. Joaquim Loureiro medico e parteiro
Consultorio na ra do Ca,bug n. 14, 1.*
andar, de 12 s 2 da tarde; residencia no
Monteiro.
Droxaria
Francisco Manoel da Suva & C-, dspo*
sitarioa de todas aa especialidades pharmo
oeuticas, tintas, drogas, productos chinuoi
e medicamentos homoeopaticos, ra do Mr-
quez de Olinda n 23.
Orocaria
Furia Sobrinho & C-, droguista pr at-
tacado, ra do Mrquez de Olinda n. 41
Serrarla a Vapor
Serrara a vapor e officina de carapino
de Francisca dos Santos Macado, caes
de Capibaribe n. 23. N'este grande esta-
belecimento, o primeiro da provincia neste
genero, coropra-se e vende se madeiras
de todas as qualidades, serra-se raadejras
de conta alheia, assim como Be preparara
obras de carapina por machinas e por pre-
go som competencia Pernambuco.
PlBLiaCOES A PEDIDO
Em resposta ao arancel tosco e bestial de qne
fui alvo aa ProvUcia sob a assignatura de Yrgi-
lio aJeiitava me o rdante desejo de discrever mi-
nuciosameate a bella e hnrete biographia do seo
verdadeiro auctor, esquecendo-me de que podesse
ser asealtado pelo virus pesteleuto que de continuo
corre d'aquellas faces amartilladas pala podri-
dao d tantas infamias.
Mas senlo-me embargada esta preteneo pela
recusa das redaccoes, nao obstante submetter-me
as prescripcoes da le, por isso que nada addozia
que nao podessa provar, e por tanto inhibido de
.gravar na faoe d'aquelle eynieo e asqueroso ga-
roto o-ferrete da sua ignominia, nada mais accr.es-
ceotarei sUSo, que teodo este pobre diabo fracto
de um coito cendemnado e dotada de urna moral
doentia e iofesada, cujo todo, como j ti ve occasi&o
de dizer, um complexo de infamias, arremecal-o
poeira do esquecimento o que j muito.
Ko entretanto cumpre-me observar a este ono-
oenUnro qoe se appeliida Virgilio, verdadera
aberracio da natureza, que volte ao seu estado
primitivo de vaqaeiro, e deize-se de insultar a
quem aero orgulho e sem vaidade pode mandal o
medir distancia.
Ao CHICANISTA Joao Henrique de Miranda,
o prototypo de todas as VIRTUDES eumpre achar
o smale.
Itamarae, 12 de Janeiro de 1887.
Scrates Xeuophonte de Albuquerque.
Festejos carnavalescos
Nao tendo alguna dos senhores qne foram lem-
brados para os fesiej s carnavalescos, ra do
Livramento, aceitado o encargo, e conforme hoa-
tem publieames, organisou-se de novo a lista, que
que ficou assim composta i
PresidenteDiogo Augusto dos Res.
Viee presidente Alfredo S.
ThesoureroLino Rcgallo Braga.
SecretarioAlipio Antuues.
Directores:
Gil Pocas.
Jos Francisco Pocas.
Francisco Ribeiro loares.
Antonio Manoel Fernandes.
Francisco Albuquerque Salles.
Manoel Jos da Silva Oliveira.
Bernardino da Costa Maia.
Major Jos Alfredo Carvalho Jnior.
Joo da Cunha Vasconcellos.
Laurvntino Pires de Carvalho.
As senhoras affoctadaa de anemia, calorse,
eaimbras e ddres violentas do estomago, s mocas
durante o periodo do sen deseovolvimento, a is
enanca ptirliii, IjnnphasJeaa e SCm appetite,
eonvm a medicacio f,-rruginosa ; porm muitas
veses o-medico obrigado a renunciar ella em
ratSo da prisio de ventre que o uso dos ferrugino-
so produs. O Ferro Girard, admittido na Ruesia,
um reeonattninte de primeira ordem e corrige a
prisio de reatre.
N. 11. A EmuIsSo do cott restau-
ra a saude aos tsicos, purifica o san
gne, afasta do organismo toda sorte de
affec$5es sserofalosas e fortalece aoe de-
bis e enfraquecidos.
Excita o appetite, estimula o organismo
e augmenta as carnes e as forja.
Escola pdrtiealar
primarii
SC3W ffltSfilIO
primaria para o
Progpaioffla
Da festa de N. S. da ConceicSo no con-
vento de S. Francisco
No sabbado 22 do corrate ao nteio dia urna
salva 21 tiros acompanhada de diversas ga-
randlas de foguetes e ao som da harraoniosas
peeaa bocadas pela eximia banda de msica do Corpo
de Polica dar principio aos festejos que em louvor
a Virgem da Conoeieio faz a devoco erecta n'este
convento.
Ao romper de aurora do dia 23 urna salva de
SI tiroa annunciar aos habitantes desta heroica
provincia qne chegado o da que se festeja a
Coneeicao de Mari.
As 11 horas da -manha depois qne a briosa
beoda de msica do Corpo de Polica se fizer
onvir entrar as tercias e em seguida a musa
rfgendj a orchestra o grande instrumental a nos>3
iruiao Manoel Bandeire Filho, oceupar tribuna
sagrada o Rvdm. vigario do Recife padre Joao
Avgusto Pereira do Naacimento, que patentear
aoa fiis os misterios da Rainha dos Aojos, termi-
nando a festa com oatra salva de 21 tiros.
A tarde no claustro do convento que se aeha
elegantemente ornado tocr a referida banda de
msica escolbidas p cas do seu inezgotavel reper-
torio, soltando-so pela ultima vez ama salva de
21 trot.
As 1 horas da noite entrar o Te-Deum pre-
gando por essa occasio o cloquete pregador da
capeila imperial Fr. Augusto da Irninaculada
Coneeicao Alves.
A docoracau do templo eet confiada ao nosBo
irmao definidor Jos Castor de Araujo Souza.
A aetual mesa regedora convida todos os
seus rmos para compareceran em nosso consis-
torio afim de se encorporarem e assistiretn os
actos.
Consistorio da devoco de N. 8. da Coneeicao
erecta no convento de S. Francisco do Recife, 18
de Jaoeiro de 1887.
O eserivSo,
Antonio Neiva.
CASA DE ENSINO MODERNO
36Ra Velha36
O abaixo assignado, participa ao Ilustrado pu-
blico desta oidade, qne bro aua Escola parti-
cular de instrueco prisaaria para o sexo eaaseul-
no, i ra Velha n. 86, (Boa-Vista) onde esme-
radamente te dediea ae easino de seus alumnos,
Educa e instrae a infancia pelo melbor systema
des prncipaes collegios da corte do imperio, onde
par algum teiapo demorou-se passeio, cujo Bs-
tenla a delicadeza, a vocacao, a paciencia
intima para o ensino, fazendo com qoe os seas dis-
cpulos sigam o caminho da intelligencia, da honra
e da dignidade com santos conselhos e sas lices,
afim de que venham a ser o futuro sustentculo
da patria, da religilo e da le, e um verdadeiro
cidadao brasileiro.
Espera merecer a confianea e proteccSo dos
pas e tutores das creancas qne queiram aprovei-
tar um rpido adiantemento de sena filboaon tu-
teladas, e em particular tem i robusta em todos
os seus compatriotas peraambucanos.
Comquanto ousada seja esta tentativa, todava
espere que os eue incansaveis esforcos, e os seus
puros desejos sejam coroados com a feliz appro-
vacio de todos os filhos do imperio da Santa
Cruz.
Espera finalmente, que o respeitavel publico
saiba apreciar de perto o seu ve'dadeiro ensino
primario, onde rpidamente as creancas abracara
e amam de coraco as livroa, as sciencias, as let-
tras e as artes.
Mensal idade2|(XH) pagos adiantados, no acto
da matricula.
Horario das 9 baras da manha s 3 da tarde.
Recebe meninos internos e meio-pensionistas,
por mensalidades razoaveis.
Boa Velha n. 36.
Julio Soaree< oVAzevedo.
lslitiilion Francaisc de
Demoiselles
Roa do Bare de %. Borja a. 50
(antlga do Sebo)
DE
H. S. das ffcterias
As aulas abrir se-hao nj dia 10 do eorreate.
A directora,
Baronesa L. V. d'Herptmt.
Clnica medico clrnrca
DO
Dr, Afred Gaspar
EspecialidadePartos, molestias de senhores c
criancas.
Residencia Ru da Imperatri d.|4, segunda
andar.
Leonor Pf>rt
Biia do Imperador a. 4*
Primeiro andar
Contina a execatar os mais difSceis
fignrinos recebidos de Londres, Pars,
Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeicode costura, em bre-
jvidade, modicidade em precos e fino
fgosto.
Advogado
O Dr. Clodoaldo Lopes mudou eeu gabi-
nete de advogacia para o predio n. 4,
raa Eatreita do Rosario, e tem asa resi-
dencia no predio n. 40, raa da Palma.
COIiLEGIO
de S. Luiz Gonzaga
fZesveatara
Quanto scfi're minh'alma doudejaote
N'este quadro infernal, agro constante,
De inartyno e tortura. Ob I quadra infida !
Sem mais poder gosar d'aareas ventaras,
Que nutrem as esperanca bellas, paras,
Se s de amores se alimenta a vida 1...
Esta febre, que embriaga e dilacere
Na taca do viver amarga, a atora
Da mente inebriada as iunsues
E' o licor que mais bebe em fras daros
Sie oppreaso o peito) a alma nos vapores
e ardeutes e erneie mspiracoes.
Quantas noites, meu Deus e qosatos dias
Nao acabara douradas utopias
En outro cea de flores e venturas ;
Quantos sonhos sagrados e divinos
Nao me aqu cram a mente, como os bvmnos
Repassadaa lembrancas to seguras?
Mhs tudo fugitivo como a briaa,
Que clere e abril corre desliza,
Como a loura phalena p*lo eapaco,
Ou como os arreboes tristes, andoaos,
Os iikus sonhos morreram mentirosos
E de lembranca nem deixaram traco.
Se amar ter o cerebro em delirio
O peito venturas soubv, como eu sonhei,
Pela cordas da lyra en juro, estrella,
Que foite s a visad sagrada e bella
De meus soohos febris... c qoe te ame.
Fojam heca longeva dspasiados acabo
Que do deslioo sb crois medooboa
O grilbSes ferreos na ferrenha vida,
'flabpra grave-se no pei^p a chaga
^^HBjrtiira de leiabranca vaga,
Que mais embreaba na descrenca a lida.
------
Ao pabllco
Como o Sr. Belmiro Manoel de Olivei-
alm de detratar-me, espalln que nada
me deve, publico o documento abaixo que
prova ser o mesrao senhor meu devedor da
qnantia de 135000.
Fica o mesmo documento disposicao
de quem quizer le nesta typograpbia
durante tres dias.
Eeeife, 19 de Janeiro de 1887.
Manoel dos Santos Flcelo.
Sr. Braz
Pode Vmc. entregar ao Sr. Belmiro Ma-
noel Oliveira o marquezao que elle alugou
pela quantia de 4)5000 mermes que eu me
rcapoosabeliso pela dita quantia ou por o
valor do mesmo.
Recife, 16 de Fevereiro do 1884.
Manoel do$ Santos Falcao
Recebi do Sr. Manoel dos Santos Fal-
cao a quantia de 135000 de mensalidades
arrazadas, quo o afliancado Belmiro deixou
de pagar.
Recife, 19 de Janeiro de 1887.
Por Antonio de Souza Braz.
Joo Lopes Braga.
Estara reconhecido e sellado.
ludigesto oa dyspepsia
acs
E' urna enfermidade nasci ia e creada pelo luzo
da civilisacao. Ellas constituem a penalidade im-
poste pela natureza em consequencia da demase-
de indulgencia. As regras para o tratemento des-
ta molestia sao simples, e sao epplicaveis pare to-
dos os casos. Coneerve-ge o ventre livre, reoove-ee
o tom e vigor perdido do estomago, e regule-ce a
aeco do ligado, e assim ter-se-ba coubeguido a
cura. Porm agora seguem se aa perguntas ancio-
sas do enfermo: como e de que modo pede isso ser
feito ? Onde existe ou poder se achar urna medi-
cina poESuidora de urna virtude e forca investi-
gante, iortalecente e correctiva sobre estes or-
gias? A resposta aehar-se-ha nos seguintes at-
testados divulgados pelos nessos mdicos os mais
respeitaveis.
O Dr. Wells, de Nova-York, diz: tenuo ha
mais de 18 mezes a esta parte feito constante uso
das Pillas Assucaradas de Briato!, como um alte-
rativo e tnico, e as considero esmo o remedio
maia efiicaz o certo que temos para combater a
dyspepsia indigesto, e assim como para todas ai
desordens e desmanchos ao estomago, ligado e in-
testinos.
O Dr. L. Mills, de Nova-York, o Dr. Elias Mott,
de Bmck-yn, o Dr. Parker Nelaon, de Pbiladel-
phia, fazem mensao honrosa das mesmas e aa re -
commendam com igual affinco.
Ellas se acham acondicionadas dentro de vidri-
nhos e por iaso a sua conservacao doradora em
todos os climas.
Em todos oa caaos provenientes ou aggravadcs
por imuuresa do aangue a Salsaparrilba de Bria-
tol, de ver ser tomada conjunetamente com as p-
lalas.
Acha-se venda ein todas as boticas ". lejas de
per fumarias
Agentes era Pernambuco, Henry Foster & C .
ru do Commercio n. 9.
A apprehenso um mal; nSo se deve, porm,
cahir no extremo opposto e tornar -se sordo voz
da natureza. Quando sentimos urna rir vaga so-
bre o peito, e esta toraa-se constante durante cer-
to tempe, se apparece tosse com escarros purulen-
tos, se ba suorts n<>ite. preciso recorrer, sem
perda de tempo, ao Xarop9 de bypophosphito de
cal de Orimault & C. Debaixo de sua accao, todcs
esses symptomas, que annouuciaio a invasSo da
tysica, deaapparecem em poucoa dias. E' urna me-
dicaco agradavel, efiicaz, sem rival, para cieatri-
sar is cbagas do pulmio, assim como para curar
rapidameuto as toases, os catarrbos ebronicos e
ontras molestias do peito.
Dr. Joao Paulo
. MEDICO
Especialista em partos, molestias de senhores e
de enancas, com pretica as prncipaes materni-
dades e hospitaea de Paria e de Vieona d'Austria,
faz todas as operaces obsttricas e cirurgicae
eoaceroentes.'is suas especialidades.
Coiisultoria e residencia na ra do Barao da
Victoria (antiga ra Noval u. 18, 1- andar.
Consultes das 12 is 8 horas da tarde.
Talephone n. 47.
Com este ltalo tundei no dia 15 de Novembro,
na ra do Hosmeio n. 55 um estabelecimento des-
tinado instrueco primaria e secundaria de me-
ninos.
Abalancar-se a emprezas dessa ordem em poca,
como a que atravessamo;, incontestavelmente
grande ousadia e temeridade. Antevi perfeita-
imnte as difKculdades com que bavia de lutar, os
mil obbtaculos que se me antolhariam no caminho,
mas, apecar de prever tudo isso, nao me foi possi-
vel resistir ao desejo de contribuir com o meu pe-
queo contingente para a grando obra do levauta-
mento da instiuecao.
nsinam-8e no collegio as segniotes materias :
leitura, calligrapha, portnguez, fraacez, ioglez,
italiano, latim, geographia, historia, arithroetica,
geometra, algebra, philosophia, ihetorica, msica
vocal, piauo, flauta, rabeca gymoastica, desenho
e coaversacao das linguas: iraaceza, inglesa e
taliona.
- A case em que se acha o collegio nao pode ser
aaiB adaptada para esse fim : satisfaz cabalmente
a t idas as exigencias de estabelecimentos dessn
ordem.
Como resido com miaha familia eston em con-
dicoes de recebar ineniuos de mais tenra idade, aos
quaea as faltero de certo cuidados a solicitudes.
Confiado na boa vontade dos Sr. pas de fa-
milia para elles appello esperando que me coadju-
varSo na ardua e ditficil tarefa da educaco de
seus filboj.
Reabrir-se-ho as aulas a 7 de Janeiro vindouro
Recife, 19 de Dezembro de 188b.
Padre Manoel Lobato Carnet ro da Cunha.
0
ciipi m 10 i Janeiro fle
ISO,
ne-
-se

o
AOSINCRDULOS
O abaixe assignado attesta e jora, <"r r -
que soff.-eu muitos meses de rheum
c&do no peacoco e que esa poueote o ..
por todo o corpo at os pes, e i d c .-1
servido por outres pessosd t >
sem penpar neds, e ji dest a
soffrer sem esperance de sarar ;i s)U o
Anti-rbeuraaticoPaulistano.esp. iiili dophar-
maceutico Luiz Carlos e qoe felieidade! h a mais
de quatro mezes que nao sent o mnimo incom-
modo! Desejando que o bem chegue para todos,
o motivo real porque d este attestad-'.
Joaquim Diiiz Valois.
8. Carlos do Pinhal, 22 de Dezembro de 1885.
DepositarioFrancisco Manoel da Silva & C.
Droguistas, ra do Marques de Olinda n. 23.
Sarpreaden a malta gente 1 (O)
O acreditado negociante o Sr. Emygdio Pinto
de Oliveira, xgente consolar de Portugal, resi-
dente em Santa Victoria, Rio Grande do Sui, re-
metten ao descubridor do Peitoral de Cambar,
Sr. 8. Soares, nma importante declaracio assig-
nada pelo Sr. Vasco Jos Pereira d'A vi I la, que
ha longos anuos soffria de ama grave enfermida-
de pulmonar, sem ter mais esperanca de curar-se
ltimamente, aggravando-ae seus softVimeutoa,
recorreu aquello precioso medicamento, e mo foi
preciso mais que alguna frascos para o curar ra-
dicalmente.
Este prodigioso resultado, que sorprendeu a
muita gente, corre divulgado em todos os folhetos
annexoB a cada frasco do peitoral de Cambar.
Uticos agentes e depositarios em Pernambaco,
Francisco Manoel di Silva & C, roa Mrquez
de Olinda n. 23.
ADVOCACIA
O co aelheiro Dr. Manoel do
NaBcimento Machado Portea
r \ contina no ezercicio de sua r
l JprofissSo de advogado podendoj
' i ser encontrado ero seu escripto- J
) (rio a ra de Imperador n. 65
(J1. andar, das 12 s 3 da tarde
A directora,
. Adour.
Collegio Amor Divino
EUA DA IMPERATRIZ N. 32
As aulas abnr-se-hao no dia 10 do corrente.
A oirectera,
Olympia Mara deMendonfa.
Emulso de Lanman
& Kemp
A EmuIsSo de oleo de figado de baca-
Iho com os hipophosphitos de cal, soda e
potassa, preparada pela acreditada casa
de Lanman & Kemp de Nova York, a
melbor, a mais perfeita, e a mais efiicaz e
agradavel que ai agora se tem cfferecido
ao publico.
E' um regenerador poderoso das consti
tuigSes debis e uro remedio certo para
todas as affeco*es do peito, da garganta e
dos pulmoes.
Use-se a Emulsao de Lanman .
Kemp no confundindo-a com as outras.
Vndese em todas as drogaras e pbar-
macias.
Collegio de \ossa Senhora da
Penha
EUA DA AURORA N. 19
As aulas deste instituto comeoarao a 7 de Ja-
neiro.
A directora,
Augusta Carneiro.
Ioglez e rancez
Corsos theoricos ou praticos, conforme prefer-
rem os senhores interssados. Ra da Aurora n.
19,2- andar.
Licor depurativo vegetal iodr'.o
DO
Med m (luintella
Este notabilsimo depurante que vem precedi-
do de to grande fama infallivel na cara de todas
as doencas syphiliticas, escrofulosas, rheumatica
e de pelle, coma tumores, ulceras, dores rhenmati-
eaa, osteocopas e nevralgieaa, blenoorrhagiaa^gu-
das e chronicas, cancros syphiliticos, inflamma
o5es visceraes, d'olhoe, ou vaos, garganta, intes
tinos, etc., em todas as molestias de pelle, simples
ou diathericos, assim como na alopecia ou qaada
do cabello, e as doencas determinadas per sata
racn mercurial. Do-sc gratis folhetus onde <
encentrara numerosas exf .'riendas feitas com
especifico nos hospitacs pblicos e muitos a'
dos de mdicos e documentos particulares.
descont para revender.
Deposito em casa de Farie Sobrinbe & C.
Ra do Mrquez de Olinda n. 41.
I
i
MEDICO HOMEOPATHA
Dr. Balthazar da Silveira
Especialidadesfebres, molestias das
criancas, do3 org&is respiratorio
senhora s.
Presta-se a qualquer chamado para
or di capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser dirig*
dos pharmacia do Dr. Sabino, ra do
Barao da Victoria n. 43, onde sa indicar
sua residencia.
i
!
L
Consultorio medico-
cirargico
O Ov Castro Jess, contando mais de 12 auno
de escrupulosa observacao, reabre eonsaltorio nes-
ta cidade, ra do Bom Jess (antiga da Croa
n. 23, l. andar.
Horas de consultas
De dia : das 11 s 2 da tarde.
De noite : das 7 s 8.
as demais horas da noite ser encontrado no
sitio travessa dos Remedios n. 7, primeiro por-
teo esquerda, alm do porto do Dr. Cosme.
alista
Dr. Ferreira da Silva, consultas
das 9 ao meio dia. Residencia e
consultorio, n. 20 ra Larga do
Rosario.
Dr. Cob Me
Medico, parteiro e operador
Rexidencia ra Barao da Victoria n. 16, andar
Consultorio ra Duque de Caxias n. 59.
D consultas das 11 horas da manba s 2 da
tarde.
Attende para os chamados a qualquer hora
telephone n. 449.
EDITES
-r
:{
Instituto Philomatico
Ra do Viscondo de Albuquerqu3 n. 33
Intrnalo e extrnalo
DIRECTOR
Hachare. Olinllio Yietor
As aulas deste collegio estarao abertas do dia
10 do corrente em aiaute.
?f
Externato

Ra da Penba numero S3
Ensino deprimeiras letlras epreparatorios
Neste estabelecimento, que ec acha cm
coid:coes ventajosas per ter o nico que
existe em taes mmediacoes, leccionam
se as materias constitutivas daqucllcs
dous cursos, abrangendo urna aula de in-
gloz, que se cnsina a tradnzir, escrever o
r correctamente. Conta igualmente
um corso de msica, iustrumcutacao e
vocalisacSo.
A coiitribuicao a mua imples possi-
vsl, o mediante ella oa alumnos te rao di-
reito a objectos e livros de estudo, e ou-
t.-na regalas coostautis dos respcclivo
eatatt.ts.
Ao publico
Os abaixo assignados, tendo registrado e depo-
sitado as suas marcas -industriaes e rtulos das
suas preparacoes na junta commerciai do Rio de
Janeiro de confi rordade coc as prescripcoes das
leis do impeno do. Brasil, declrame participan
aos interessados, que como nicos proprietarioe,
tem direito exclusivo de usar as marcas indus-
triaes e rtulos relacionados com manufactura
tabricacao e venda das a;guies preparares ;
Agua de Florida de urray e Laman.
Ton o Oriental.
Peitoral de Anacahuite.
Pastilhas Vermfugas de Kemp.
Oleo de figado de bacalbo de Lanman & Kemf
Emulsao de oleo de figado de bacalho com hy
pophosphitcs, de Lanmam & Kemp.
Salsaparrilha de Briatol.
Extracto duplo de aveleira mgica de Briitol, e
ungento de aveleira mgica de Bristol,
e qne, portante, perseguirlo a todos oa falsificado-
res ou imitadores das ditas marcas industriaes e
rtulos, procurando que sejam castigados com toda
a severidade da lei.
Tambem acautelamos e publico contra todos
aquelles que intentam substituir as oossas prepa
races cima mencionadas com artigos falsificados
que levam rtulos ou marcas industriaes que imi-
tara asnossas.
Lanman & Kemp.
!
Dr. Brrelo Sampaio, medico ocu-
litta, ex-ebee de clnica do Dr. de
Weikcr, c c<^nsultas de meh dia s
3 horas da tarde, no 1 andar da casa
n. 51 ra do Baro da Victoria, etpto nos domingosc dias sintihcadcs.
Reaidencia ra Sote de Setembro n.
24. Entrada pela ra da Saudade n. 25.
fk
Jos Clarindo de Queiroz, commendador
da ordem de S. Bento de Aviz, conae
lheiro das do Cruzeiro e de Cbriato, con-
decorado com as inedalhas de mrito
militar, combate naval de Riachuelo,
Argentina de Corrientes e campanha do
Paraguay, com o passador de ouro n- 5
e br gadeiro commandante da armas de
Pernambuco.
Faco saber ao Sr. alferes do 14 batalhao de q-
fanteria, Bellarmino Augusto de Atbayde e a .to-
dos aquelles que poderem e qaiserem faxer chegar
ao seu coahecimento, qne nao tendo elle compare-
cido no dia 12 do corrente em que findou a licen-
ca de 60 dias que obteve para tratar de sua asada
na provincia da Parabyba : foi declarado ausente
em ordem do dia n. 157 desta gaarnicao, de hoje
datada, e como tal chamado por editsl para que
se aprsente dentro de praso de 2 mezes, a cantar
da data deste, sob pena de proceder-se a respeito
de sua falta nos termos da lei de 25 de Maio de
1835.
E para que o referido conste fz lavrar o presen-
te que asaigoei o fis sellar com o sioete desWmas
imperiaes o que ser publicado nos jornaes aeata
cidade. '
Quartel general do Commandc das armas de
ambuco, 19 da Janeiro 1887.
Jos Clarindo Queiro.
Hecr. lana da presidencia de Pernambuco 21 pt
Janeiro le 1887.
. Secco, De ordem do Exm| Sr. Presidente
i;i Provincia em observancia no desposto no art.
157 do decreto n. 9420 de 28 de abril de 1886,
ta<> publico ao edital abixo trinscrito, pondo em
concurso com o prsso de 60 dius os oficios de es-
crivio privativo duorphos c ; isentes e criaie por
distribuicao do termo de NnsrcibJ
vj secretario
Pedro Fiun.iseo Correia de Oliveira
O Sr. Dr. Moofcl Cabral de Mello jurs
municipal de orpilos do termo de Naza-
ret ptr ^iiaMagestaeImperial bn3m
Deus huarde, etc.
Faz saber aos que o preseute edital virem e
delle noticia tiverem e a quem interessar posaa que
achando-se oa offiuios de escrivao privativo de or-
pbas e ausentes e crimes por distribuicao d'este
comarca creado em virtude do decreto de 30 de
Janeiro de 1834, combinado com a lei provincial
n. 526 de 2 de Junbo du 1862 vago por ter falle-
cido o respectivo serventuario Majar Ignacio Viei-
ra de Ahilo, convida os preteadentos, aos respec-
tivos oficios a apresentarem seus requerimentoa
dentro do praso de 60 das, a contar da data do
presente edital, segando dispoe o art.41 do decreto
n. 817 de 30 de Ago&to da 1864 e decreto o. 9344 de
16 de Dezembro de 1884 art. 7.
Paz ainda saber aoa pretendentes qae dever
vir instruid"* seus requerimeatos com exame do
Bufficieacia, de conformidade com a dispoiico do
decreto n. 8276 de 15 de Outubro de 1881 e mais
frrmahdades exigidas no art. do decreto n. 817 da
31 de Agosto de 1851.
E parii qoe chegue ao conbecimento de todos
mandei passar o presente, que ser iiffixado no lu
gar maia publico e do eoaturoe e delle ae extrabir
urna copia para ser remettida ao Illin. Exm. -r.
presidente da provincia, para fim indicado noait.
157 do decreto n. 9420 de 28 de Abril de 1885, de
30 de Agosto de 1851, art. 11; de 5 de Janeiro de
1871, art, 2- com declaracao do dia era qae foi afil-
iado e publica io o presente edital, o que ser cer-
tificado pelo porteiro dos nuditorioo, ctaao dispot: o
art. 153 do decreto n, 9120 de 28 de Abril da 1885.
Dado e passado nesta ceded- de Masarecb km
20 dias do mes de Dezembao de 1886.
Eu Joi Buzara Veira de Mello escrivio .
rio eserevi.
Manoel Cabral de Mello.
V.

r
m

m
i
I

-.->
":

v-
t-

}


0*
Diario de PernambucoSabbado 22 de Janeiro de 1SS7
%

*?
- ;
^
>

I
Certifico qut- plo porti'iro do auditorio me fui
entregue a certidao de uffiacio uquI do theur
seguinte: ......
Candido Corris Danta, po leiro dos auditorios
de Nasaretb em vrtude da le: Certifico que afB
xei na porta da caara" municipal desta eidade.
hoja o edita! convidando os pretendentes dos offi-
cioe de jotica vngos pelo fallecimeuto do respec-
tivo serventuario major Ignacio Vieira de Mello.
O referido verdad?, don f.Nasareth 20 de
Deaembro de 1886. ) porteiro doa auditorios.
Candido Corroa Dantas.
E maii ae nao continha em aita certidao cima
copiada do proprio original a que me reporto e don
.
En Joio Beaerra Vieira de Mello, escrivao inte-
rino o eacrevi.__________^_________
Secretaria da Presidencia ae Pernambaco, em
21 de Deaembro de 1886.
De orde n de Exm. Sr. presidente da prvincia
e em observancia do art. 5* do decreto n. 8266, de
8 de outubro de 1881, notifico o Sr. juii de direito
Goncalo Paes de Aaevedo Faro qne por decreto do
Deaembro do anno findo, foi S. S. removido da
comarca de Pao d'A'bo para a da rea na provin-
cia da Paraliyba, ficando sem Afeito a auterior
remoc&o para a de Viamo no Rio Grande do Sul,
sendo lhe marcado o praxo de 4 ttezes a contar do
dia 9 para as sumir o exorcicio.
O secretario
Pedro Francisco Corris de Oiiveira.
O Dr. Ihomaz Oarcez Prannos Montene
gro, commendador da imperial ordem da
Rosa, jui* de direito especial do commer-
cio deata eidade do Recife e seu termo,
capital da provincia de Pernambuco, por
3. M. o Imperador a quem Deus guar-
de, etc.
Fas saber aos que o presente edital vi rem ou
d'elle noticia tivercm, que por parte de Domiugos
Pinto de Preitas, administrador da massa fallida
de Jos Tavares Pinheiro, lhe foi dirigidla pn-
elo do theor eguint :
Peticao.Illm. Exm. Sr. Dr. juis do commercio.
Domingos Pinto de Preitas, na qual.dade de ad-
ministrador da massa fallida de Jos Tavares Pi-
nheiro, quer interromper a prescripcao das 'e'ra*
juntas do acceite de Pedro Correa de Miranda, Jos
Rodrigues Pontual,, Joaquim Jos Helkno. Joao
Pi da Silva Vllenos, Joao Carlos Besen* Ca-
valcante, Luis Halano da Cunha Andrade, Igna
co Teixeira de Barros, Jia Rodrigoea Pontual,
Jue Thona* de Aguiar Jnnior, Antonio Netto de
Barros Loureiro, Joo Francisco Cona de Araujo,
Manoel de Barros Netto Cavalcaute, Jos Wences-
lao, A R. T. Bastos, Sergio D. de Moura Matfs e
Manoel Jos Luis Ribeiro, e como quer que os sup-
licados moivm em lugar incerto e nao sabido,
p4ra qne tenba lugar a citacao p editos o sup
plicante reqner a V. Exc. se digne de o admittir a
justificar o allegado pasando-se depais os respe-
ctivos editaes, tudo de conformidade com a le.
Nestes termos, sendo esta distribuida por d-pen-
deojia. Pedea'V. Exc deferimento. Espera re-
beber merc. Recefe, 10 de Janeiro de 1887. O
adv.gado, Gomes Prente.
Esteva sellada na forma da lei. E mis se nao
continha esa dita peticao aqui copiada, depois deu
se o despacho do theor seguinte :
Despacho.Destnbuida. Como requer, desig-
nando o escrivao, dis, pira a justificaco. Recife,
10 de Janeiro de 1887.Montenegro.
E mais e nao continha em dito despacho aqu
bem e fielmente copiado, em vista dcsto des, acho
f6ra feita a dutriboico seguinte :
Destribuicao.A' Ernesto Silva Oiiveira .
E xaais se nao continha em dita destribuicao
aqu copiada, depois vase o termo de protesto
que do theor seguinte :
Termo de protesto.Aos 10 de Janeiro de 1887,
em moa cartorio, perante mim e as teatemanha?
seguintes comparecen o supplicaote p.-r seu procu-
rador, Cussy Juveoal do R-go, e per este foi dito
que rednsia a termo o protetto constantte d* pe-
ticao retro ^ue olferecia como parte deste. Do
3ue fia este. Eu, Ernesto Macb do Freir Per a Silva, Cussy Juvcnal do Reeo, Francisco Ma-
noel de Almeida Jnnior, Antonio Barbosa Cor-
deiro.
E mais se u3o continha en? dito termo de pro-
testo aqui b que tendo o justificante produaidj 6U*s testemu-
nbas qne depuseram convenientemente acerca do
allegado na peticao aqni transcripta, o rrapictito
fazi-uio sellar e preparar os antos o fel os cenclu-
sos qne uestes va ae a sentenoa do theor se-
guinte ;
Sentenea.Vistos. Hei por justificada a ausen-
cia em lugar incerto dos justificados mando que
a< jaro elles intimados por ediUes cun o praso de
trinta dias do protesto de fia. para inti rrupco da
preecripcao do titnloadcfla. e fla cuetas x-cniaa.
Recife, 11 de Janeiro de 1887. Tilomas Garcez
Sv^arauu,-s Mun'enegro.
JLpaia se nao continha em dita sentenea aqui
"^copiatla.
Em virtude desta sentenea o respectivo escn*a.
foi paaaar o presente edital peo qoal o seu thufor
obamo, cito e hei por citadas os justificados ausen-
tes em logar incerto e nao sabido, para que coui-
pareoam ante este jnjzo dentro so praso Je triut-s
dias por ai ou por seua baatantea procuradores,
allegando e provando tudo qnanto tor a bem de
seu direito e juatiea.
E para que cheque ao conhecimento de lodos
maudju paasar o presente edital, que ser pubh
cado pela imptensa e afHxado nos lugares do cos-
tume.
Dado e pasa-ido nesta eidade do Recife capital
da provincia de Pernambuco, aoe 11 de Janeiro de
1886.
Subecrevo e asaigoo, Ernesto Machado Freir
Pereira da Silva.
Tkomaz Oarcez Prannos Montenegro.
DECLARARES____
Instituto dos professores de
Pernamboco
Nio se tendo reunido no dia 13 do crreme no-
mero legal de associados, sao de novo convidados
os Srs. socios a comparecerem a 10 horas do dia
27 em a sede de nosso Instituto, afim de eleger-se
o eonselho administrativo qne tem de dirigir esta
scciedade no correte anno, certo de que desta ves
fijar constituida a assembla geral com o numero
t ne comparecer, como determinam os estatutos.
' Recife, 19 de Janeiro de 1887.
Antonio Jovino da Fonseca,
2." secretario, servindo de 1.
Lotera de 4000 eolitos
A grande lotera de 4000 contos, em 3 sorteios,
fica transferida para o dia 14 de Maio viodouro,
impreterivelmente, nos termos do despacho do
Exm. Sr. presidente, de hoje.
Tbesouraria das Loteras para o fundo de
emancipac&o e ingennos da Colonia Isabel, 14 do
Desembrj d 1886.
O thesooreiro,
Francisco GoncalvesTeires.
Companhia Loeomotora Pernam-
bncana
taaembla xeral
S5o novsmente convidado os Srs. accionistas
dosfa coapanhia a compareeerem em seu escrip
torio ra do ViBConde de Itaparica n. 7, s 11
horas do dia 29 do crrente, afioj de se reunir, m
preceder a eleico da commiseo fiscal e ser lido^o
relatorio da directora e o parecer da comin3sao
fiscal.
Em virtude do art. 64 do Reg. n. 8,821, de 30
de Desembro de 1882, funecionar a sesso com
qualque numero de accionista que-comparec-T.
E8Criptorio da aduiinistrncao da Companhia Li-
comutora Pi-rnainbucana, em 17 de Janeiro de
1887. S. de Barros Barreta, secretario da admi-
uistraco. _____________^
Escola Normal
Halrlculas
Por ordem do br. Dr. director, e em observancia
da dispoaicao do art 74 do regiment interno de
17 de Set- mbro de 1880, fas ae publico a quero
interessar possa, que as matriculas deste curso
tarao abertas desde o dia 24 do correte at 3 de
Fevereiro prximo.
Os r. qnerimentos para matricula no 1 anno a
curso devero ser instruidos com os documentos
seguintes:
1. Certiaao de idade maior de 18 anuos para o
alumnss do sexo masculino e de 16 para os do fe
minino.
2.* Certificado ou titulo de approvacao rmrxa
me as escolas publica de intruec3o primaria.
3 Fo ba corrida ou certidao de aio haver sof-
frido condemn&cao por algum dos crimes qne po-
peai motivar ao profeesor publico a perda da ca-
deira.
4.* Attestado de moralidade pasaado pelo paro-
dio ou autondade, quer policial quer Iliteraria du
freguezia em que reoidir o peticionario.
Os matncuiandos que nao poderem exhibir titu-
lo legal de exame em encola publica de ensiuo pri-
mario, deverio iuacrever-se para es ritmes de ad-
inissio, de que tratara os arts. <5 a 77 do citado
regiment, e que (oroi carao no da 24 do correte.
Para as matriculas do 2a e 3o anuos, basta que
as petic,des sejan documentadas com a certidao d<
approvacao no exame do anno precedente ; guar-
dada a r striecuo do art. 21 do j mencionaao re-
giment mti rn '.
Secretaria da Escola Normal de Pernambaco,
10 de Janeiro de 1887.O secretario,"
A. A. Gama.
COMMERCIO
. rio isa eotumerclal
buco
le retiMW
RECIFE, 21 DE JANEIRO W le>7.
As trus horas da tarde
' u' Algodao de Mojsor e Maco 1* sorte, '5100 por
15 kilos, em 19 do correte.
Dito de dito mediano, 5$4<,0 por 19 kilos, cm 19
do corre ule.
Dito de dito 2 sorte, 440O por 15 kilos, cm 19
do crrente.
Letras hjrpoihecanag do banco de crdito real de
feTxuunbuco do valor de 1004 e juroa
le 7 UiO ao anno a 94000 cada urna.
Ka hora da i.o?a
Veadeain-ae :
16 letras typothecarias.
O presidente,
Antonio Leonardo Kodrigms.
O acoruiar'o,
Eduaido Dubcux.
^^DiMfiMU i'ULiGS
Moa ae J.mc.T.
A L F A MJ> E U A
Imperial oOicdade
DOS
Artistas Mechaiiicos e
Liberaes
Pela segunda vex por ordem do nosso irmo
director, venho eouvidar a todos os irmaos que se
acharo no go-os de seus direito, a se reuuirm
em ssscrnbia geral ni d mingo 23 dj eorrenfe,
s 11 horas da inauba, afira de tur lugar a eleiyiiu
com o numero que comparecer, visto nao e tei
r. unid numero legal uo dia cm que mandam o*
estatutos.
Secretaria da Imperial Sociedad* dos Artistas
Mecbaaicos e Liberan do P.rnambuco, em 21 de
Janeiro de 1^.87.-0 2- secr-taro,
Patcru'ano Barroso.
Barca nacional Mimosa, eutrada do Rio Grande
do Sul na dia 20 do c< rrente u consignada a Bal
tar Oiiveira & C manifet.-o:
Oleo de mocotd 77 c>ixa aos cousiguiitarios :
a^aj* cisoax.
D.. 3 a SW
21
uaalta
Uo
vca -
FHUViBClll
a 20
21
:3.98U16
1589.14'J
l'J0.039.:811
2;b64,82y
594;877/27o
I02.94SG43
f.al
4caaa-.isiA U
'f,. | l
3a20
C-aaDLaiHj p^o^ucu.-D.^3 a 20
tero dv 'l
la -era o*ava*a'->e 3 a 20
)r a i 1
6;7;80I,9i8
22.64. 734
1:11
23.765034
8l.7a8
1-141 4b
:H9il*a
t
4:419*113
DESI'ACHOS DB IMPORTAQAO
Lugr nacional Tigre, ent:sdo do R o Grande
do Sul no li 20 do e-irreut* o consiguado a Hal-
lar O'ivira & C, IDhi ifeat-.u :
Farinha de mandioca 2.000 aascoi aos coniig-
natnriot.
DISSPAOHS DE EXFOKTAf, AO
Em 'O de Janeiro de 1887
Para o exterior
rova^'er ingle Antrley, carregarsin :
Para Liverpool, C- Dubcux 1 caixa com 3*.t kilo
de doce ; P. Caraeiro ct C. 13 sacos com 975
kilos de lisiiear inascavedo.
Na barca noruognene Prince P., carregou :
Para Liverpool, J. H. BjxwcII 233 suecas cem
17,224 kilos dea'godao.
No vi por fraucez Niger, carr<-garam :
Para Paria, A R-go Ct \ 12,500 graos de
ooro e 1,700 ditoadeprata ; J Kraiisn C. O."00
graos de uuro ; E Got-tschel 4 U( 0 grti- ir pra-
te, 4,0u0 ditos de onro e 1.0-0 paseares iifirae
Para L'sh>a, Ainorim Irui&oe & C. 500 saceos
com 37,50" kilos rtn assucur branco ; J. Bastos 5
Soceos com >75 kilos dr assurar branco ; F. da
IV-ta A C. 4UU aaccaa com 3U.691 kilos de al-
godao.
lio p .tacho ingles Echo, carregaram :
Para N.wY.rk, J. P.rer com 1 7,500 kilos de assucur musevado ; F. Cas-
cao ot r'ilho 1,000 aacco coa T.UOO kilos de
assuc r m .biavalo.
No bngue noruegueute Entina, carrega-
ram :
Para Ntw-Yoik, J 8. Layo & Filho 500 saceos
cim 37,050 kilo di- assucar mascavado.
No pafaiho int: tz Brasil, carregon ;
Pura New-York, M J da Rocba 78 suecos em
.5,850 kilos de assucar roascavado.
Para o **!!'! Sor
No vapor nacional Principe do Grlo l'ar,
csrregariim :
Pan. Baha, Aero im Irmaos C. 100 barricas
com 11,466 kiks de assucar branco e 182 saceos
com 20,i60 ditos de dito : A. Lopes O C. 100
sac.c i C' in 7.410 kilob de alto^ao.
No ltfar pottuguez Cofia Lo6o, catTegou :
Parn o Rio O i and do -ul, M. Arooriai 2 pipas
cin i 60 litros de agoarderite-
No vapor nacional Para, carregaram :
Pura o Para, Burle t C. 60 barricas com 2 232
kloo de bssuear branco.
No hiate nucional Correio de Natal, earrr-
%?,Tm :
Har Mun, F. Roehr. k C. 6 barricas cim MO
kilos de a suenr bmne .
N llab naci il Gen'yai'y, carregaram :
Para o Natal, P. Alve & C 14 barrica com
84(1 kilo de assucar refinada e U ditas coro 473
Jt'B de dito branco.
-a barraca Aurora, carregoo :
f'f.rM M Hamo, J Pies de Oiiveira 3 barricas
com 2/i kilos de assucar refinado e 2 ditas com
210 diro de d to branco.
Na barcata D. Auna, carregaram
Para a VilL P- uha, Fernandes & Irtnao 8
barricas com 120 kilos de assuca branco.
IRMANDADB
? no
SS. da matriz da Boa-Vista
De ordem da mesa rege lora detta irmandade,
convido a todos os carissimna irmaos para lennl -
rem se cm nosso consistorio em mesa geral, no
sabbado l2 do correte, as 5 horas da tarde, afim
de tratar-te de negocio a bem dos interease da
mesma irmandade.
Consistorio do SS. da matriz da Boa-Vista, 19
de Janeiro de 1887.Servindo de escrivao,
Gonveia Cordeiro.
Estrada de ferro do Ri-
beirao ao Bonito
Por delioeracao da directora sao convidados os
Sr. accionista a realisarem no London 4 Brasi-
lian Bank, no praco de 60 dia, a contar de hoje,
a 4* entrada da 10 0/. do valor ncm'nal de suas
accoVe, nos termos do g nico do artigo 4* dos
estatutos.
Recife, 7 de Janeiro de 1887. .
O secretario,
Jos Bearmiio Pereira de Mello
Gabinete Porfugnez de
Leitura
De ordem do Exm. Sr. Visconde da Silva Liyo
presidente do eonselho deliberativo desta asso
cia(io, fa;o constar a tgdos os Srs. aasociadoa que
fica transferida para domingo 23 do correte, s
11 horas da manba a reun ao dos socios em as-
aembla geral annnnciada para o dia 16.
Outroaim, iaco goolmente constar que segnndo
o diaposto no artigo 40 dos nossoa estatutos, esaa
aasembla funeciouar com o uumers de socio
que comparecer, urna hora depois da marcada nos
annnncios para a c.invocacao.
Recite, 15 do Janeiro de 1887.
O 1* secretario,
Jos da Silva Rodrigue s
EB'PREZA DO G4Z
Pede-se aos Senho
res consumraidores que
queirain azer qualquer
ccmunicaco ou recla-
uiaeo, seja esta feita no
escriptorio desta empre-
za ana do mperadorn0
9, oude tambem se re-
ceber? qualquer conta
que queinam pagar.
Os nicos cobradores
externos sao os Senhores
Uermillo Francisco Ro-
tlrigues Freir e Manoel
Antonio da Silva Oii-
veira, e quando for pre-
ciso o Sr. Antonio Mar-
as Camlho.
Durante a auzencia
doabaixo assignado na
Europa todos o reeibos
dessa empreza deve-
ro *rpassados emta-
loe fmbados e fir-
m ,. o Sr. Samuel
Jones m ai o que nao
tero valor algum.
George Windsor<
ESTRADA DE FEBEO DO BECIFE A S. FMCISCO
ATXSO
IKSIV DO Mil
DOMINGO 23 DO CORRENTE
ilcm dos tren ordinarios de panaaaiteros hsver o *e su inte rem
de escarso entre a* estaces data claro Punta e CmIjo
Trcm de excurso
Ida (tarde) volia (nolte)
Cinco Poutas Afogados Bda-Viagem Prazerca Ilha Cabo (partida) s 0 (chfgada) . . 12. 12.10 12.20 12.30 12-50 1. Cabo Ilha Prazerea B6a-Viagem Afogadoa Cinco-Pontae (partida) > (chegada)
------jsatgsa^
10.30
10.45
11.05
11.15
11.30
H.4
Prci'o daa paniaseiin no (rem de excarato (Inclosive a laxa do governo
Cinco-Pontas Cabo, ida e volta
1 claabss 2^510 2 clasae 15910-3a classo 1*310
sesatesav
or-
0 trem de excuraSo tomata paasgeiros as estaySes intermediarias, os quaes
pagarao oa precos das passagens coa trena ordinarios.
O trem de volta noite conduair tambem 03 passsgeiros dos trena ordinarios,
que d'elle se quizerem utilisar.
Os bilhetcs en ittidos para o trem de exjursSo nao servem pira os treos
dinarios.
Cabo 18 de Janeiro de i887.
Velh Hood.
Superintendente,
MOVIMENTO DO PORTO/
Navios entrados no dia 21
Rio de Janeiro a escala Vapor fran-
c< z Niger, de 2,356 toneladas comman-
varios generas a Augusto Labille & O
Canirff55 dias lugar inglez Ijnd lre.de
gal, de 251 lanciadas, capitSo John Tho-
inaz, equiptigem S, carga varios gene-
r; Mirada di ferro de Caxang.
S. VTiuente- 8 dias, vspor ingles Goendo
Une, de 1,141 toneladas, commandanto
R. Milburn, equipagero 21, em lastro;
& Johnston l'atcr d C.
Gaspe (Cana l) 43 "as patacbo inglez
J. L. B, de 147 toneladas, capitao
Rubscn, equiprgvm 8, c.rga bacalbo
ordem.
Ari- hat (f!,na ') 40 dias patacho inglez
Ccut'iry, Francia Philips Romeril, equipagero 8,
carga bacalhao ; Johnston Pater A C.
Portlaud (California) 160 dias, barca in-
gleza Rebingt n, de 8^4 toneladas, cpi
tao John R-.-id, equipagim 16, carga
trig em gr?.o ; ordem.
S3o Vicente 7 dias, vapor ingles De
rwentudle, de 1,0.13 toneladas, comman
danto J. W. Hik equipugem 20, ero
lastro ; a N. J. Lidstone.
Livorpool -38 diaa, lugar ingle* Ventare,
de 249 toneladas, capitao A. Nk-hele,
equipngem 8, car^t, crv5o de p'-'dra ;
a Johnston Pater A^C.
Navios saludos no mesmo dia
Bordetiux e escala Vapor francez Niget,
corntrandante BauI?, carga vario gene
res.
Estados -Unidos Barca inglcza Helen Iza-
bel, cipitio J. F. Olesen, carga, assu-
car.
(Hlifax-Rathcho inglez AUce, capitSo O.
L-m: nhant, carga assucar. -
Mac o lugar dinamarqus Barso, capitao
N. Loreaen, cm litativ.
VAPORES ESPERADOS
Orator de Liverpool hoja
Cftr do norte amacha
Ville de Maraiih&o da Europa maobi
VUU de Pernambuco do tul a 4
I.o Piara da Europa a 24
Galicia do mi a 15
h'siiirito Santo do norte a ti
Allianca do mil a 87
Pernambuco de Hambnreo a 28
Advunot de New-Port-Newss 28
TraU do sul 29
Lotera da Colonia babel
A 11* serie da 24 parto das loteras em favor
dos ingennos da Coionia Isabel, aeha-se exposta
venda, enja extraojo ser no dia 24 do corrente.
Thesonraria da loteras para o fondo da eman-
cipacao e ingenuos da Ooknia Isabel, 3 de Ja-
neiro de 1887.
O tbesoureiro,
Francisco Gongalves Torres.
(ymiiaMo pernambucano
Em 15 de Janeiro de 1S89
Pela secreuria do Gyinuaia Pernambucano se
declara sos senbores pas de familia, e a quem
mais intereaaar possa, que a abertura solemne do
enrao scientifico e litterario ten lugar no dia 3
de Fevereiro prximo vindouro, e desde j se atha
aberta a inicripco da matricula para aquelle
que pnteaderem estudar as seguintes disciplinas :
Lingua nacional.
Dita lati a.
Dita franecza.
Dita inglcza.
Dita allewl e italiana.
Geograpbia antiga e moderna.
Historia sigrada antiga e moderna.
Geometra e trigonometra.
Arithmetica e algebra.
Philesopbia.
Rhetorica e potica.
Historia e cborographia do Brasil.
Scieocia natur.ies.
Desecho.
Gymnastica.
Musiea.
O corpo docente do instituto emposto de 19
profeasores, oceupando-se cada um del.'e somente
com a mate, ia cusma Ja cm ua respectiva ca-
deira.
O instituto aceita alumina cm tres ca'bcgona,
confoime se acbam divididos, persiouistas ou in-
ternos, mcio-penion6taa e externos.
s pensionistas regidirSo no instituto, tendo
direito de estudar as materias de qae se compoe o
citso, ensinadas, segundo o progrmala estabele-
cido :' a ser alimentados radio, e. abundantemente,
trktados em suas enormidades pelo mlico do
instituto, fjrnecendo-lne Umbcm este medicamen-
to, a ter ronpa lavada e engommada r< gularmente
dnas veses por semana, banho, etc. ; tudo isto pela
mdica quantia de 400f por anno.
O* meio pensionistas se arrescn'arao no cata-
belecimento nos dias lectivos, hoia em que as
aulas se abrirem, e desde entao at serem encer-
radas i tarde, aio equiparados aos atamos, tendo
como estes os mesmo direitos quanto ao estado,
al'mentacSo e recreio, ieto pela molioa quantia
de 240*0.0.
Os externos i teen direito, s lijdes e exphea-
r,8es das materias enainadas no curso, quaesquer
qu ellas aejam, pagando ap.uaa no acto da >aa-
trii-ula a taxa* igual a que pngam os aiumncs no
collegio daa artes.
Os alumnos internos dererSo apresentar o en-
xoval prescripto no regiment inter:o e ter cor-
respondente na capital, para com promptido sa
tisfaser as pensoes e utra qualquer desposa Je
qae tiver elle necessidade.
As pensdes serio pagas na secretaria do insti-
tuto, por trimestres adiantadoa.
O secretario,
Celso Tertuliano Qaintella.
"iBMIMDir
COMTRA FOftO
Nortb British & Mercantile
CAPITAL
erooo.ooo de libras sterlinaa
A GEN 1 ES
Adomson Howie & C.
Londoa and Ilrasltaa Ba
Limited
liua do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as ca
as do mesmo banco em Portugal, sendo
m Lisboa, ra dos Capcllistas n 75 No
Porto, ra dos Ingleses. ____
ts
FO
Hic Liverpool & London & Glob
INSURANCE COMPANY
SEGUROS
martimos contra fogo
Companhia Pheulx ior-
nambacaua
lua-.lo Comniercio n. 8
C OPaSHIA'" sr~EGUROS
NORTHERX
de LOndrea e bordeen
roalceflnancelra (Uesieantoro ISSS)
Capital oubsciipto fi 3.000.000
Fundos accumulados 3.134,348
Becelta nimua! i
D premios contra fogo
De premios sobre vidas
De jaros
577,330
191,000
132,000
O AGENTE,
^ John II- BoxweU
Bl'A COMMEHDOCIO V O SD4B



Companhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
Estabelclda em 1&&
CAPITAL 1,000:0000
SINISTROS PAGOS
At 3t de dezembro de 18S4
Narimos..... 3,-10:000^000
Terrestres,.. 3.6:0e0$00
?t-Raa do < O'iuierelo -
(ompanhia
jmperiai
N.
SEGUROS contra FOGO
EST: 1803
Edificios e mercadoria*
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejuito*
CAPITAL
fia. 16,000:000*000
Agentes
BROVVNS&C.
5 Ra do CommercioN. 5
TIIKYTRO
Fi
AGENTE
Miguel Jos lves
N. 7RA DO BOM JESS-N.
seguro* maritlSBo* o irre*
Ne-ries ultimo a nica oosipinhia wat* p-
^ue eonerde w Srs. segurad's iseinp(&aiH ?*g*
meoto de premio em cada satino anito, o ^ac
equivale ao desmato de oeres i* 15 pr oeato es
avjr dos seguiadoa.
Sabbado, 22 de Janeiro
Grande festa em beneficio do
Beija-Flor
Ter lugar a repies^utacao do imponente dra-
ma abcliciooi8ta em 7 q-adrrs
Cabana tic Pi
Tomsm parte, alai dos distinctos amadores do
corpo acenico d Club Dram-tico Familiar, dis-
tinctos collegas, qa graciosamente se preatam a
abrilhantar eaia funecao.
O BENEFICIADO protesta a sua gratidO aos
sena d-gnoa cousocios do Club, e a todo os dignoa
collegas pela expon taneidade com que acudirn
ao cu appello.
HaTers boads para as hnhas priocipaes.
(Xmeeur 4i 8 1/2.
THEATRO
GARANY
EM -
JABOATAO
Sabbado, 22 de Jane ro
E8PECTACOLO EM BENEFICIO
Depois que a urebeatra esecutar urna brilhsnte
ouvertura, ser levado acen, pela 1* vea n'etts
theatro o drama em 3 actos :
Coracao de Mulher
findo o qual levar o actor Lyra a impagavel
acea cnmi<*a
0 MUNDO VAI TORTO
terminando o espectculo com a espirituoso come-
dia em 1 acto
Para lirrar oe ama sogra
que pela priroeira vez levada acea.
Precos do costume.
A'S 8 1/2 HORAS.
Trem para o Recife depois do espectculo.
ivertlmemt em Olinda
Domingo, 9 3 do corrnn NO
FaTiMo flaoraia de s. Fraacisco
Das 4 1/2 s 7 1/2 da noite
Primeira exbibica nesta eidade do
II03IEM ORCHFSTRA
Um cidadao que com o p, com a mao, com...
a bocee, a CHbeca, toca ao me o tempo urna har-
moniosa orch>'8tra compoata d urna gnitn de folie
com cinso clarinetes, um bombo, pratos, ferrinbos
e campas.
A exhibicao gratis. Qn^m admirar a porten-
moso homem orchestra, porm, p der significar a
sua ndmiraedu.
E' ver para erer.
NSo ha pedazo importante qu> o bomem-orcbei-
tra nao execi.t'*, ouvindo cantr.
rrm
1
couftMii.i PEiwitjarci.xi
DE
^avegaco Coste!ra or Vapor
PORTOS DO SUL
Ufacei, Penedo e racaj
0 vapor Mandahu
Segu no dia 29 de
Janeiro, s 5 horas
da tarde. Recebe
carga at o dia 24.
ncomuicadas passagena e diuheiros a frete at
s 3 horas da taide do da da lahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pemamb'iwia
n. 1
C'oMP/l.Vm.a PKHiaaitt l.. JA
DE
Vavefiiacio Costeira por vapor
Tamaadar e Rio Formse
O vapor Giqui
Segu no dia 2tj de
Jani'tro, pelas 4 ho-
ras da man ha.
Recebe carga at 0
dia 25.
Passagens at odia25. *> --..
ESCRD7TORIO
raes da companhia Peraa
cana n. l'
iba
CilARfiElIRS Rl (m
Companhia Franceza de navega-
cSo a Vapor
Liuha qaiuzenal entre o Havre, Lis-
ooa, Pernambuco, Babia, Rio de Janeiro e.
Santo
0 7apor Vills e MaranMo
Commandante Brant
E' esperado da Europa
at o dia 23 de June:re, se-
guindo dejiois da indispen-
savel demora para a Ba-
ha, alo de Janeiro
e Naato.
Roga-se aos Sra impurtadorea de carga p-'lot
vapores desta tinba,queiram apreaentar dentro de 6
dias a contar do da descarga das alvarenga: qual-
quer reclamaco concernente a volumea, qud po-
ventura tenham seguido para oa portos do aul.afim
de se poderem dar a tempo as providencias neces-
8arias.
Expirado o referido prasa a companhia nio se
rosponsabilisa por eztravio.
Par carga, passagens, encommendas e dinheiro
ctte: trata-se com o agente
0
'0
Coumandante Chancerel
Espera-ae dos oort<* do
sul at o dia 24 de Janeiro
segnindo depois da indis-
peoaavel demura para o Bav-
are.
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
eoflerece excellentes commodos e ptimo pasaa-
dio.
A pasfagen8 poderao ser tomaaas de auemao.
Recebe carga encommendas e passajrciroe para-
os quaes tein excoentes accommodnrjoes.
AGENTE
AigisU'. Liib lie
9 RA DO COMMERCIO 9
Doiieit laes M Brasil S. 8. C.
0
E' esperado dos portoa do
sul at o dia 27 de Janeiro
depois da demora necessari
seguir para
Maranh5o, Para, Barbados, .
Thomaz e Xew-Vork
Para carga, passagens, e eneoaunendaa tracta-
lecom os
AGENTES
O vapor Advance
Espcra-se de Now-Port-
News, at o dia 28 de Ja-
neiro o qual seguir depois
da demora necessaria para a
Babia e Rio de Janeiro
Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a froto, tracta-ee com os
AGENTES
Heary Forster & C.
N. 8 RUADO COMMERCIO t
1.' anda
-\
1 -

. '
5
1
r
i




i
^ i
i
-
~




I
I
jc Sieaoi toigation Company
STKAITS OF MAGELLAN UNE
Paquete Galicia
Espera-se dos porto do
buI at o dia 25 de Ja-
neiro segundo pa-
ra a Europa depois da
"emora do costme.
Este paquete e os que dora
em diante segu rem tocaro ero
Plymoulh, o que facilitar che-
gareui os passageiros coro niai
brevidade a Londres.
Paracargh, passagens, encommcndas e din-
heiro a frete tract te com os
AGENTES
WiKoii Sons *fc <'.. Limited
N. 14- RA DO COMMERCIO N. 14
MYALIAILST PACKET
C01PANY
Vapor La Plata
E' esperado da Europa no dia
25 do corrente, seguinda
depois da demora necessa
ria para
Baha. Rio de Janeiro Monte-
video e Buenos Aj res
Para pasaagens, fretes, etc., tracru-se ; n> o
CONSIGNATARIOS
Adamson Howic & C.
Preeisa-se de doas amss, urna que compie
e cosinhe, e outra que Uve e engomme, ; a tratar
na roa du iiaro da Victoria n. 23. andar..
Na rna do Marque do Herval n. 35, preei-
sa-se de urna mulher que eaiba engumuiar.
AMAS
Urna para t-oainhsr a outra para servieos ligei-
roa, eternos ; precisase na loja de faiendas n.
44, ra Duque de Cansa._______________________
Ama
Precisa-se de ama ama de meia idsde
da Aurora n. 137.
rarua
Tavcrna
Vende-re a tavrna sita no largo de Apipucoi
n. 50 ; a tratar na tavcrna n. 14, cu ra de S.
Francisco n. 20.
CONTINUA ATE' 0 FI DO MEZ
AU BON MAFCH
81Ra Duque de CaxiasSI
PARA ACAB1R
Aprovcitein antes que se acabe
Segu com brevidade para os portos cima, a
barca portuguesa Novo Silencio ; para o resto da
carga que falta, tratase .oin Baltar Olivcira &
C., ra do Vigario n. 1, 1* andar._____________
Rio Grande c Porto
Alegre
Segu com brevidade por es-
tes ilias o lugre nacional Jare-
na!, de priuueira classe : a tra-
tar na ra do Marque! de
Olinda n. 4.
O director diste collegio declara aos pas de
seus alumnos e ao publico em geral, que mudou o
seu collegio para a ra do Hospicio n. 3, cujo
predio offerece bastantes commodos e coudicoes
bygienicas ; outrosim, que recebe alumnos inter-
nos, semi-internos c f xternos. e as aulas comeca-
ro a funecionar a 7 de Janeiro de 1887.
O a i rector,
Ovidio Al ves Manaya.

B
PASTILHAS
De ANGELIM&MENTRUZ
mitin
Lriliio
5
i
99
as
errs
s
a
es

-i
es
Da armacao, gneros e utcncilio8 do esabeleci-
mento sito na csa u. 25 Da ra das Pernsmbu-
canas, na Cupunga.
Em coo'iouacao tarr.bem veode-se a referida
casa terrea c m bens commodoa para familia.
b'abbsdo 22 do corrtute.
A's 10 1 [2 horas
Agente Brido
Agente Pestaa
Leilo definitivo
Do espolio do subdito p rtuguez Antonio
da Silva Pontes GuimarSes
Sabbado, do corrente
A's 12 hora3 em ponto
No armazem ra do Vigario n. 12
O agente Pestaa, autoriaado pelo Exm. Sr. Dr.
jais de orphSos e ausentes, c a requerimrnto do
Illm. Sr. Vicente Nunes Tavares enearngado do
Consulado Portuguez, vender em leilo com as
aislenciii dos mesmos senWores o segamte :
0 importante sitio denominado Salu-adinhc, ten-
do 756 metros, sobre 50 i, com diversas srvores
fructferas, g-ande baixadc capia, excellente casa
de vivenda com estribara e dependencias para
criados ; boa agua d beber, terreno muito iertil
e proprio para creaca de gado, tervmdo de base
a offerta de 1:200*000, pela qual ser entregue
se nao bover qnem maia der.
1 grande e excellente casa terrea em Olinda
ra de S. Pedro Maryr n. 10, com 3 janelaa e 2
portas de frente, 2 salas, 1 gabinete, 5 quartos, co-
ainba fra e quintal murado, achando-se alugada,
cm bom estado de conservaco, servindo de baze a
oflerta de 6001000, que ser entregue se nao hou-
ver quem mais der.
1 terreno com 166 palmos de trente e 600 de
fundo, tendo urna pequea casa, diversas arvo-
rea fructiferac, no lugar dr-niminado Campo
alegre, 1 dito annexo ao uiesmo, 232 palmos de
frente e 600 de fundo, servindo de bazc a offerta
de 100*000
Na sesma oecasiSo vender o mesmo gente
nma excellente vacca turina.
1 carroca e bei pertencentes ao espolio do sub-
dito portuguez Ignacio Joaquim da Rocha.
~~2- leilo difinitivo
Da casa terrea sita ra do Rosario da
Boa-Vista n. 26, com portao para a ra
dos Pires, tendo porta e janella de frente,
2 salas, 2 quartos, cosinha, 1 grande
quarto no quintal, quarto para banho,
cacimba appar.lh.) n rende 255000 nrm-
saes.
Da casa terrea sita a ra dos Burgos n. 15
freguezia do Recife, coro porta, janella de
frente, 2 quartos, 2 Silas, cosinba, quin-
tal ladrilhado coro encanamento d'agua
para a ra, e rende 17)00 mensaes.
Segunda feira 21 do corrente
A's tt horas
No armazem da ra do MaraBKS de Olinda n. 19
O agente Ousmn antorisedo prr mundado du
Exm. Sr. Dr. juis de din ito do commcrcio a re-
qnenmento de Antonio Lui Baptista, curador de
. Francisca Bernardina da ConeeicJo Carvalho,
levar a 2* leilo d unitivo as casia cima men-
cionadas, cam assistencia do mesmo juiz, podendo
os compradores ir examnalas.
0 Remedio mais efficaz e ^^
BS Stfuro que se tem descoberto ale
C*a */ pan axpa'lir as Lon brigas.
ROQRiAYOL FREBES
Piluias purgativas e depurativas
de Campanil;,
Estas plelas, cuj: j-reparacao puramente ve
etal, tcem sido por mais de 20 annos aproreitadat
eom os melhores resultadoa as seguintes moles-
tias : affecces da .elle e do figado, syphihs, boa
boes, escrfulas, cbagas inveteradas, erysipelas e
gonorrhas.
(tilo de iioiil a
Como purgativas: tome-se de 3 a 6 por da, be-
oendo-se apos cada dse um piuco d'agua acoca-
da, cha ou caldo.
Como reguladoras : tome-se um pilula ao jantar
Estas plalas, de iuvenco dos pbarmaceuncot
Almeida Andrade & Filhos, teem veridictum dot
Sra. mdicos para ana inelbor garanti, tornan Ic-
io mais reccmmendaveis, por serem um segur;
purgativo e de pouca dicta, pelo que poden, ser
nadas em viagem.
ACHAM-SE A' VENDA
drogara de Paria Subrlnho *
U -BA DO MRQUEZ DE OLINDA 41
f

AVISOS DIVERSOS
Alaga se o 2- andar da casa n. 8 ra da
Imperatna, excellente morada ; trata-se na ra
do Imperador n. 61, 1* andar. ________^_
Aluga-se casas a 8*000 no neceo dos Coe-
Ihos, junto de ti. Goncatlo : a tratar na ra d*
Imperatrix n. 56. _____^_
AMA Precisa-se de urna, para caa de
familia ; na ra doCabug n.2 C
Precisa se de urna boa cosidbeira ; na ra
da Aurora n. 81, 1 andar.
__ Aluna-se pjr 15>000 o 1 andar do n. 74,
com 3 alas, 4 quirtos, 2 gabinetes e castalia ; J"
and>.rdon.23 :oai 2 salas, 4 quartos o cosinba,
asseiados : sitos na ra de S. Jorge ; tratar na
roa Augusta n. 286.
Precisa-se Oe ama cosiuh-ir* perteira, e qne
durma em casa, para caaa de familia ; a tratar
na ra do Bario da Victoria n. '39-_____________
Uia* mrcahonesta e de m'ito noa condne
ta, ubilitada a ensinhr p .rtueuez, dcsenbo, flo-
res a pontos de agulha, se ofl*--rece para eosinar
em qnalqaer arrabaldo deata cidade ou engnbos,
pois j tem cnsiuado eui diversas, eom tanto que
seja em casas de familias : a tratar na roa do
Progresso n. 22. casa de Jote .Vartins Saldauha
00em Olinda nns Milagrea n .
ALU6A-SE o 2* andr do sobrado n. 1,
ra do Viaconde de Pelotas, aotiga do Arsgo
tratar ra da Madre de Deus n. 92.
IMIiiimillllMiSlMIH
A PEPTONA
Sob a forma do -v 1NHC de MMHMIA
preparado por SeJresxt* de Fin'*, ua,
, medicamento que maiio cor.'rieue era faci-
litar a fu necees lo estomago, e rag ataras a
digesUio, udic n eio Ja 'aversear i aatrioi*
do doeqta.
Sanmiraero ia eti.trtnr.ai fe ten pelat
ssais afamadoe m'dicoa 4e Pai a atrst
MtaM derotnstrarad aefftsauadoVXifHO
DE PEPTONA DEFRESITB; na m-
pcaubilKiade e:nque estsrrc de Mprosair
tocas as suas cartas, limitaaso-<'ios a apre-
eKtar atroi a em ta ir i,:* 90 Sr Defrosr:
par ani noaHativo, cujo uomi q a Runa aa>
era coohecios pelo mundo niedleal.
i Pi o J> lei'Att ao sfir Defitsne:
SenlU, a B io MM da 4888.
1 Totao nato de Uto aiatifestar a s-
sracio qne Uve coco s ua .Fuptona, psos
bios resultadon que com ella a'.cancei aoa
'. isos gravea em q je a Uob en pregaat,
Se more quando tire de tiatl r osa erte-
| sesgo cabsadn, doente ou eom \4 digse
tes. a aaa preparacV sllmoa o
ijente, MyorajiJ-lhe as fur.cees digest-.
va, moitaa K<>lheres idosas, owrai
aaenicM < menino racLiticos Mvesn s
saade v a a Peptona. Por issv> i qa*
'considere ees um vtrdadeiro daver ra
i c^vnmendai-o. es mea doenei s'so grande
numero de cas:r
Taio pratcado com medico rratico da-
rsaie es anaoa ,'e 4831 1860, osnodo em
2a a nee^sidaoV' de digrir os aliraentoi,
juediatamente cuisu.tii os era menos ias-1
psriosa do qne hoje; entao u coniutiicoes
s'.-sm mais rigorosas, seagainss. enscgkM
r cuda; d'um robusto a?petrta. favor, rids
ft^er ama praade nbundanrl; de surcos gas-
irisas \t yavoeara a prorapU tranr'o.ina-
fio aos iinr.eatos sais refractarios.
Hoje, porm. i i que os estmagos dsbili-
Uos earecem de ecrs tancar mi de todas ar substancias ru fa-
c lium a digesto, como, or xerai*a, V
Ni Psacre>na.
Opreceitode b-geae sasis importnU,
; orrc mais despreato este : Gestar
mito para rernrar mui*. P sato se-'
gredo da saade', e dorante muite temor a
rnstt-. estt'riii tiverara estr assrunpto por
principa, objeeto; alm d'issn- a -n-nh ai -
faci de medico na Repai licao de Benefi-
cencia Testa cidade, em que os scrofuiosos _
e lymphatico tbundam fora de tedit' ma*
permitte faitr mniUJ falHes ppUcacoe*
de seos exmiloctes productos, s J
Aclia-sb o deposito de Uo valkao med-1
eamento asa Phanracias e OrogariV J'esss
cidade E'recato eufdar eio recoiviecel-a^
e nio leeitir ts imitares, ^xiginio
laaa ><-rtjAroTrUIHO 0Tf~
Peitoral de cambar
Agentes e depoaitarios geraes nrsta provincia
FRANCISCO M DA SILVA & C.
com amasera de drogas ra 'lo Mrquez de
Olinda n. 23. v
Precos: Frasco 2580, 1/2 dusia
13|000 e dusia 240O0
Unniiri Joai doS SasifAN
Io annivcrsariu
Odirector do Asyh) de Me-idicidade manda re-
asr ns capella do mniso asvlo nma mitsa pela
alma de Mancel Jos -Ira .-autos, no dia 26 do
corrente. peas 8 horas da ma'nhfl.
Camisa
s
CAMBRAIAS BORDADAS
de linlio com e som eollarinho
setins Anos de todas as cores
Por melade do prefo-
SO NA LIQIDA^AO
AU BOIN MARCH
81-Rq3 Bnqu de axias-8
JOSEPH KRAUSE li C.
Acabam de augmentar o sen j bem
mportanle eslabelecimento rna Io
de marco n. 6 eom mais
nm sahlo no 1 andar luxiiosamentc prepa-
rado e prvido de nma exposi-
f de m de praii do Porto e^etrnili^
dos mais afamados fabricaoles do
mundo inteiro.
nonvida, pois, as Exmas. familias, seus nume-
rosos amigos e freguezes a visitarem
o sen estabeiecimento, aOm de
apreciarem a grandeza bom goslo com que
no obstante a grande
despeza, o adornaram, em honra
desta provincia.
ACM ABERTa DAS 1 A'S DA NOITB
o o m w i ri^
NDICAO gera:
ALLAN PATERSO^ & C
N.44Ru i do Brum-N. 44
. JCNTO A E^ [A^AO DOS BOSDS
Tem para vender, por pre mdicos, as seguintes ferragens:
Tachas fundidas, batidas e caldeadas.
Crivac3es de diversoBtamanhos.
Rodas de espora, dem, dem.
Ditas angulares, idem, idem.
Bancos de ferro com serra circular.
Gradeamento para iardim.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito fundido, de lindos modele
Portasd fornalha. i
Vapores de torca de 3, 4, 5, 6 e 8 cavalias.
Moendas de 10 a 40 pollcgadas de par.adiira
Bodas d'agua, svstcma Leandro.
Encarregam-se de concertes, e assentamento de machinsmo e ezecnam quai-
trabalho com perfeicSo e presteza.
i
-
OTERIA


DO
PARAMA
300.0008000
Extracto intransferivel sexta-feira, 21 do corrente
i ua vigsimo desta lotera est habilitado a tirar
15:000$000
Vcndc-scna Casa da Fortuna, rna l.dc
llardo cm mo dos abaixo fts signados.
Martins Ftuza C.
Z
Sr-
es
ce
g
si

fe


-V?f^AD0 DO PHARIHAC^
EllEEBIOMARqESDEHOUAHDA.
^000/ C XA&cJLOJ**r\jt/n&CA3vLhAJ> ..
,fhcumatismo.Canero6lr3oha6 IrrrmcnB '
-indagas molentuts quetenho ua orujem
na impureza do tiangue devida a syphilift
GlKwijytarVL***) cxitic* ov,o\*. cem oaa,()u .t/JiU.ttc iva*.xi ct/tMctJia,doMw, /lut&t.
XAROPB \
FERRUGINOSO
:
de Cascas de Laranjas e de Qaassia arnarg
ao PfOTO-IODUETO de FERRO
Preparado por J.-P. LAROZE, Pharmaceutica
AJUS a. Su Uona St-Paul SJJUS
-aFPKOYADO PELA JUNTA DB HTQIENE DO BKAZTL.
O Frolo-Iodnreto a Ferro,
bem preparado, bem conservado, prin-
cipalmente no estado liquido, e de
todas as preparacCes ferruginosas, a
que produz os melhores resultados. Sob
a influencia do principios amargo e
tnicos, da casca de laranja e da
fjuassia amarga, o ferro assimilado
acilmente e produz effeito prompto
e geral restituindo ao sangue, a forca;
s carnes, a dureza; aos di Herales
tecidos, a actividade e energa neces-
sarias s suas fitnccSes diversas.
Porisso. o Xarope Ferraolnoao
do J. P. Laroze, considerado peles
mdicos da Faculdade de Paris, cvno
o especifico mais acertado para as
Doen^as de langor, Chlorose. Aaa-
mia, Ghlori-Anemi-., Floxos brmn-
cos com dixestoes 4azaoradaa. Ma-
lestiae escorbticas 0 aserof alaaaa,
Racbitismo, ato.


95
Jar Caelnno < jrlnco da Cenia
Harelra
Jao Ooncalvea da Conta, Angelo Tuvarev, D.
Eoedina de Castro Moieim Ta varea, D. Nathulia
de C. M. P.inte, f>. Annunciada d-: V M. Pitia,
major Josquini Pedro du Costa Uoreira, D. Can-
dida I. de Jess Fonte e 1). Laarimis de 1. Ro-
gadas, cordialtnenle agradecer 4 todos os seus f
parantes e amig s, bem coico todas as irreali-
dades que se dignararr. acompaohar os reatos mor-
tses de spu presado s gro, pu e innao, C^ttano
Cyriaco da Costa M ;r>-ira, at a > cemittrio, de
dovo os coovldam p^ra a missa do stimo da,
aegonda-feir 24 do corrente, s 8 horas da na
oh, na matriz doCrpo Sanio; .onfessando
aatecipsduroente sua ftema gratido por este
' I cto de religiSoe crid_adp.
Ws mesmo deposito asA-ss i rend os sgi//>rsj Froduato* H 4.-P. LAROZE t
XAROPE LAROZE J^L^ TNICO, ANTI-NERVOSO
Costra ai Oastrites. Oa^tranjia, Dyspepaa. Doras e Catmbras de Estomago.
XAROPE DEPURATIVO^^rVaS^-IOOURETO DE POTASSIB
Contri ai AtftsoQSes escrotolosas, oanoerosaa. Tumores bronco. Aoldsz de laiajm.
Accidentes sypniliticos secundarios e terciarios.
XAROPE SEOATIVO^^A'S^BROMURETO DE POTASSIO
Costra Epilsssia. HyaUrico, Baas ale 6. Osjr, Inaomala Jaa 'Jriancas dursate a Dan;lo
: <

BMrmar um us aa
O
DOMESTIC
So rc 1 hfiaues, mais duraTcI
em todos 01
jt.....***<
??*??????????>
TUCA de FABRICA
Peptonas Fpsicas
de CHAPOTEAUT
Pharmaceutico de 1 Glsasaai*
Approvad' pea Jauta d'Hygiene do Rio-de-Janeiro. Empregaat* ao
Hospitaes de Paris e nos de Mariana
k Peptona o producto de digestao da carne de vacca pela pepsina de Chapoteaut
xtrabida do estomago do carneiro e transformada em um alimento soluvel, imme-
diatamente assimilavel, que vae ter a todos os pontos do organismo por meio da
circulacao venosa, e alimenta os doentes sem fatigar-lhes o estomago.
O Viho de Peptona de Chapoteaut po. isso indicado as molestias que
tem por causa as ms digestoes, as aifecedea do ligado, dos intestinos, as
gastrites. na anemia, na chlorose; as molestias do peito, na dysenleria
dos paizes quentes, as digestoes dilfiee e laboriosas. Este Vinho alimenta as
ereaneas, que nao supportao a comida, augmenU a aecrecao do leite das pessoas
que criao e torna-o mais rico; fortifica os velhot e le\-nw promptamenle as forcas
dos con\.alescentett.
A Conserva de Peptona de Chapoteaut, que pode ser empregada interna-
mente e em clysteres, tem o poder de alimentar dorante mezes os doentes mais
graves, como os tsicos, que n5o posso tolerar alimento algum, os cancerosos, os
que soffrem da bexiga, dos rins e da medulla espinhal.
E' pnciso nao confundir as PEPTONAS DE CHAPOTEAUT eom outrm$ fabrUadas
eom carne de cavao e vegetaes fermentado*.
Deposito am Paris, 8, Ru ViTienne a nao prineipaes PharmacJaa.
Para procos, e
iiluslravdVs de todos
ja'i'-si'
circulares com
os estylo dir
nnit'Stie Sewlng Machine ft t
NEW OR, U. S. A.
Tetephone n.158
de XaEsX^jSLS
Pharmaceutico, Doutor em Sciencias, Inspector da Academia
Approrado pzU mata de Hvgiene do Rio-do-Janeiro
Esta solugo, que foj amittida na Pharmacopa Francesa (Edicao
de 1884>, clara, limpida, analogu a urna agua mineral ferruginosa
concentrada, o nico dos ferruginosos, que, assemelhando-se a
composicao dos glbulos do sangue, tem a grande vantagem de obrar como
reparador e reconstituinte dos ossos e do sangue. Sem fatigar
jamis o estomago, sem enegrecer os dentes, sempre de grande van-
tagem para combater as dores de estomago, as cores paludas, a
anemia, a pobresado sangue, aleucorrha, airregularidade
damenstruacjaoeoutras indisposicesaqueestao aujeitas as senboras,
as mocas na idade da puberdade e as ereaneas debis, anmicas e
sem appetite. .......
Deposito em Paria, 8, ra Ttrlaana a as prineipaes Pharmaoiaa a Droffariaa
'.i
raniai \

.



I

i
[
i
!

1


1
v
I
i

f
i
-
-


>-



- j^M^HHBMLafliaaMMi
HHHHI

Hh


>



- J




6
Diario d PcruajiHut~ Subbado 21 de Janeiro de 1SS7
\
o ir
Alagase barato
Roa dos Guararapes n. 96.
Roa Visconde de Itapariea n. 43, armacem.
Becco Campello n. 1, 1 andar.
Largo do Mercado n. 17, loja com gai.
As caaasda ra do Coronel busssuna n. 111
Largo do Corpo Santo n. 13, 2. andar.
lrttk-ie na ra do Commercio n. 5, 1* andar
icriptorio de Silva fluimaraes fc C.
Aluga-se
o grande sobrado ra Imperial n. 8, que foi do
fallecido conselheiro Jos Felippe, com grande
terreno, diversas fructeiras, agna encanada e gas;
a tratar na ra estreita do Rosario n. 8, escrip-
toria.___________
lugam -se
O 1" andar esotao da raa das Trineheiras
O Io andar de n. 123 da ra da Gloria.
O andar terreo do mesmo, ambos com agua e
bous quintaes.
A tratar com o Dr. Claudino de Mello, ra do
Visconde do Albuquerque, antiga Matriz da Boa-
Vista n. 25.
Aluga-se
o 2S andar do sobrado n. 35 travessa de S. Jos ;
o I" e terreo do de n. 27 ra Vidal de Negrei-
ros ; o 1 do de n. 25 ra velba de Santa Rita ;
o* do de n. 34 ra estreifa do Rosario ; todos
limpos ; a tratar na ra do Hospicio n. 33.
Alugasc barato
Urna boa casa terrea & iua da Casa Forte, com
5 quartcs, 2 boas ealas, cesinba tora, quarto para
engommado, quarto para bauho com um bom ba-
nheiro, tanque para lavar ronpa, letrina e bom
quintal todo murado, tem um por'.ozinbo de ferro
ao lado cem terracosiuho e acentos, e fca perto
da estacao da Casa Forte ; a tratar na ra do
Imperador n 31, arma/em do gaz. _
AIh
iga-se
a casa da ma do Propresso n. 23, com commodes
regulares e limpa ; a tratar na ra do Arago
numero 37.
A ius,a-se
o primeiro andar do sobrado do pateo de S. Pedro
n. 4, tem agua e gaz : a tratar na ra tstr'ita do
Rosario n. 9.
Ama
Precisa-se de ama ama, para c ser vico domestico
de urna casa de iamilia ; na ra do Cotovello nu-
mero 4G.
Precisa 4 de una ama para cosinbar ; a tratar
no 1 andar n- 22, rua larga do Rocano.
AMA
P(*ecisa-*e le ama mepara
lavar, engommar e faze rmiis
alguna servio de casa de fa-
milia : menos comprar e eozi-
nliar : na raa do ftiucliuele n
13. De ve dormir em casa.
Ama
Na ra da Madre de Deus n. 3, hotel, precisa-
se de urna ama que soja de idade, para lavar.
Ama
Precisa-se de urna rapariga para cuidar de urna
crianca ; na ra Real n. 20, Casa Forte.
Ama de leite
= Na ra de Pedro Alfonso n. 16, tem para
alugar urna com muito leite e sadia, de cor prcta.
Criado
Preeiaa-se de um que saiba ler e escrever e da
flanea de sua conducta: no largo do Corpo Santo
n.J19, segoado andar.
Aluga-se o andar de cima, da casa n. 23, roa
do Nogueira, com born quintal e cacimba : tra-
tar na ra Duque de Caxias n 47.
Ao commercio
Os abaixo assicndos, tend contratado com o
Sr. Jos de OHveira a compra, livre de qualquer
onus ou embarace, do estabelecimento de alsuta-
ria ra do BarSo da Victoria n. 45, pelo presen-
te astim o communicom ; devendo quem se juigar
com direito a impedir a mesma compra, dirigir-se
aos abaixo sssignados, ou requerir o que juigar
conveniente, dentro de tres das, 8 contar deeta
data. Recite, 19 de Janeiro de 1887.
Ferreira Ir nulo & C.
Papagaio fgido
Fugio da ra dos Marfyrks n. 148, 2- andar,
um ptpagaio fallador, com nina correte aop :
quem o pegou, querrndo reatitnir, dirija-Be casa
n. cima, que ser generosamente rrcoapecsado.
Boa morada
Aloga-se a casa terrea n. 129 ra Vidal de
Negreiros (Cinco Peoras), com 3 quarto?, grande
qniutal, e est limpa ; p8ra ver. as chaves estilo
ua padaria 'lo fir Gnimares, e trata-se na rea
de S. Jorga n. 56, averna.
t
Profcsnor Jo&o San ttoifricae*
Marisnna Augusta d Mrilo Rodrigues, Zaca-
ras N. Coelbo Rodrigues, Maria Carolina Rodri-
gues, Domiciana Xunes Rk ; ig->s, Maria Cle-
mentina Rudrigues da Cruz, agradeticm do intimo
d'a'raa i. todas as pessoas qua eo dlgnaram ac;m
panhar epultura os reates mortaes de. sea pre-
sado esposo, pai e fiiho, Joo Jos Rodrigues ; e
convidan os seus amiges e prente, e amigos e
collegas do finado assistir as mrssss qua m.n-
dam celebrar na matriz de Santo Antonio, pelas
7 1/hsias da raannS de 22 do cadente. Desde
ja se confesam eternamente gratos.
Tricofero de Barry
Garntese que taz Ma-
care cresoer o cabe Uo anda
aos mais calvos, cura a
tinba o a caspa a remore
todas as impurezas do cas-
co a cabera. Positiva-
mente impede o cabello
de cahir onde embranquo-
cer, a inallivclmento o
torna espese, macio, lus-
troso e abundante.
Mi.-
Ja>
Agua Florida de Barry
Preparada segunda a formula
original usada pelo inventor em
1829. E' o nico perfume no mun-
do qne tem a approvncao oficial de
unx Governo. Tem duaa veaes
mala fragrancia que qualquer ontrn
ednraodobrodotempo. E'muito
mais rica, suave o delicioso. E'
muito niaia fina o delicada. E'
mais permanente e agradavel na
lenco. E' duas vezas mais refres-
cante no banho e no quarto do
..lente. E' especifico contra i
fronxidao e debilidade. Cura as
dores de oabeca, os cansados e os
deamaios.
Xarope Je Vida Je Eeiter No. I
sima de usai-o. dbtois de otal-s.
Cura*oeitiva e radical de todas as formas de
fscaofulaa, Syphilis, Feridas Escrofulosas,
AfTeooSe^, Cutneas e as do Couro Cabel-
ludo com perda-do Cabello, e de todas aa do-
eneas do SanguejtFigado, e Rins. Garante-se
que purifica, enriquece e vitalisa o Sangus
restaura e reno va o systema inteiro. -j
Sabao Curativo de Reuter
Para o Banho, Toilette, Crian.
cas e para a cura das moles-
tias da pelle de todas as especies
em todos os periodos.
Deposito em Pernambuco casa do
Francisco Manoel da Silva & C.
SCOTT
DE OLEO FURO DE
Fijado de bacalho
COM
Hypoptiosphitos de cal e soda
pprovada pela fua de fly
lene e auorisada pelo
goveruo
E' o melbor .nurio al h. je dercoberto para a
(laica u-i!ct!i*. esteropltulasi. ra-
cbltis. encanta. eullliiaUc em eral,
tieflnxo*. Ismum elironleo e aTi cOea
do pello > lis tuitaiif.
E' muito tprior ao oleo siiupiea de Ggado de
bacalbu, purnoe, alin de ter encino e s;tbor agr-
iaveis, potsiic toda* as virtudes mediciuaes e nu-
tritivas do oico: ilm aos propriedades tnicas
recon8tituiBtfs dos hypophcspl.itos. A' resal uat
(rogaras e balisu.
Debito em Periiambaeo
AlTESfAO
Avisamos aos nossos freguezes que pelo
ultimo vapor ebegado da Europa recebe-
mos o n moderno c elegante sortimento
de chapeos de si para Lombas, senheras
e criaucas, etes pela sua elegancia e va-
riedade sati?f.izem bem crianca que de
presente receber um ; aproveitem que es-
tSo se acabando, vendas em porcSo e a rc-
talho.
Eate acred'tado estabelecimento, j bs-
tame conhecido qner pela seriedade e ca-
pricho .de todos os seas trabaibos ; previ-
ne aos b*us amigos e freguezes para Ibes
evitar que continuem a ser prejudicados
ou Iludidos, que a-ab*ram com a loja filia!
da ra d3 Cabugi. quaiquer pedido ou en-
commenda dever ser feito para
15-RA DO BAEO DA VICTORIA-15
Jos Firrelra A C.
Corinbcira
Precisa-se de urna que dese-npenbe o logar e
danos em chsh ; rua Duque de Caxias n. 42,
por cima da typngraphia.
Menina
Urna familia estraag ira pt'cisa do urna meni-
na de conduca afiaocada, uiiienuimte para tomar
conta d- um;: cri.ncinba de o.tn wez s, i se bom
trato e paga ce bom ordenado ; informase ra
eva de 8auta Hita u. 55. sobrado.
Frito*
Precisa se do um houiem que enfeude de jar-
ditn, plantas de cnpim e in*is servidos tendentes
a um siti i, preferindo se etr mgriro ; a tratar na
roa de Pedro Affjno n. 58, antig Ha Pri.ia.
Sein competencia
Arllgesj para fiirauuie
O charuto de ouro, sito ra da Imperatriz u.
5, acaba de r. ceb-r directamente da Europa o Rio
de Janeiro um ccmp'eto e esplendido sortimento
de artig s para fum;intif, cm stj .ra : tumos es-
peciaee desnados, denominados : Xar#o, Virginia,
Mariiand, Levante, G(.yTiu;:a, Daniel, Rio Novo,
B.rbicena, Caporal, Bahi.-mo, Mineir.i, ttc, Me.
Cachimbos, pontetra, tanto psr charuto como
para cigarros, bolfas para tumo, caiteirss para
charutos e cipar-' p, ditas para dinbiro, charutos
e cigarros aos piincipai s tabtieaotes, especial
pa'ha para cigarros, e tndo o mais que padem
desejar os wnhires fumante?, aos quaes se con-
vdsm a virem examinar todos os nossos artigas,
certos de que nao perder lo o sen tempo.
LO
PARA
EDCACAO DOS INGENUOS
A.
ISABEL
VOS 24O:000S0OO

40-.000S000
20:000S000
10:0008000
3:000S000
Esta lotera, cuja 11.a Serte da 24.a parte, ser extrahida
na segunda-feira, 24 do corrente, s 4 horas da tarde, no Consis-
torio da Igreja Conceieo dos Militares, acha-se venda as se-
guintes casas:
t Ra do Baro da Victoria ns. 40 e 43.
Cabug n. 2.
Bangel n. 2.
Larga dO Rosario ns. 24, 36 e 42.
Na mundo lotrico a nica que pelo seu plano, mais vanta-
gens offerece aos jogadores, e no Brazil, at hoje, anda nao achou
nenhuma outra que se approximasse em vantagem na distribuico
dos premios, e para prova esta asserco pedimos a attencao dos jo-
gadores para a seguinte TABELLA comparativa dos referidos pre-
mios distribuidos por esta lotera e as suas congeneres:
LOTERA DO GRiO-PAR
D 70 o] de premio do seu capital.
DEM DO CEARA
68 3t4 Olo idem.
dem de alagoas
73 3i4\idem.
Clnica homteo-allt
pathtea
O Dr. Francisco de Paula Soares d consultas,
d'ora ero diante, no 2o andsr do sobrado n. 29
raa de Vital de Negrein.s. das 11 horas ao meio
dia. Na mesma ecessiao vaecinar, gratis ou
mediante remuoeracSo, a quem se apresentar para
isto.
Os tratsintntos continuaro a ser teitos pela
homceopatbia ou aliopathia, segundo msior proba-
bilidade de cura por urna ou cu'ra doutrina.
A respeito di. vaccina, quasi toda esta capital
sabe quanto o annunciante prima n'este ramo de
servico. EspecialidadesMolestia de crianca
Varilas.
Os enamados (per escripts) serao para all, ou
para sua residenci i ra d'Aurora n. 123.
Enios ni curamr
Scm dicta esem iuodifi-
ca^oes de costunies
Laboratorio central, ra do Viconde i',
Rio-Branco n. 14
Esquina da ra do Reqente .Rio de
"Janeiro
Especficos preparados pelo phar
Diaeentico Eugenio Marques
de Bellanda
Approvados pelas juntas de bygiene da Corte,
Repblicas do Prata e academia de industria de
Paria.
Elixir de imbiribina
Restabelece os dyspepticos, facilita as digea-
tdes e promove as ejecces difficies.
Vinlio de ananaz ferruginoso e quinado
Para os chloro-anemicos, debella a hjpoemia
intertropical, nconstitue os bydropicos e beribe-
ricos.
Xarope de flor de arueira e matamba
Muito rccommtndado na bronchite, na hemop-
tyse e as tosses agudas ou '-hronicas.
Oleo de testudus ferruginoso e cascas de
laranjas amargas
K' o primeiro reparador da fraqueza do orga
nismo, na fysica.
Pilulaa aute-peridicas, prsparadas ow
pererina, quina e jaborandy
Cura radicalmente as febres intermitientes, re-
mitientes e perniciosas,
Vinho de juruboba simples e tamban fer-
ruginoso, preparados oai vinho de caj
EfBcazes as nflammafoes do figado e bacr
agudas ou chronicas.
Vinho tnico de capilaria e quina
Appcado as convalesccnfas das parturientes
j rctico antefebri?.
Francisco Manoel da Silva & il
RA MRQUEZ DE OLINDA -
l
GERAES
M DA COLONIA ISABEL
Distribue em premios mais de 85 1i8[o.
ALCATRAO BE GUYOT
GOUDRON DE GUYOT
O Aleotri de Gnvot serr para preparar urna agoa de aUatra, muito effleu; e agradayelI aos
mais deicMlos estmagos. Pnrifita o sangne, augmenta o apetite, leanla as forcas e efficaz em todas as
doencas dos pulmos, catarrhos da bexigoa e affeccos das mucosa. ;
O Alcatro de iiuyt foi experimentado com vantagem reaj, nos pnncipaes hospitaes de Franca,
Durante osPcalores e em tempo epidmico urna bebida hygie|ica e preserradora. Um s tidro basta
para preparar doze litros (Turna bebida salutarissima.
O Alcatraz de ttnyot AUTHG1TI vepflido em Tidios trazendo
no rotulo e com trez cores a assignatura :
Venda a vareje aa mor parte da Pfaarmaciae. Fatoileaeaa em
atacada: Caaa L. I ItE Itl 19, rae Jacob, Parla.
Leilura para senhoras
Broches nikelados e dourados a 2J000.
Bonites grampos dourados a 500 ris o
mago.
Esplendido sortimento de galo a-de vdri-
lhu.
Graude varicdado de Icques de aetim a
4;)000.
Frizadorcs americanos para cabello a 30o
ris o nia^'O.
Setas de phantasia para cabello.
Bonita colleceJta de plisss a 400 ris.
Briacos imitajao de brln-nte a 500 ria.
Aventaes bordados para croancas a 2)J000.
Chapus de fustao e setim para crean-
518.
Sapatos de merm e setim para crcau-
cas.
Meias brancas e do cores fio de Escocia.
Pomada de vozelina de diversas qualida-
dcs.
Sabonetes finos do vogelina e alfaco.
Extractos fiuos de Pinaud, Guerloin, e
Lubin.
Lindas boisas de couro e velludo.
Fichus de 12 para senhora a l^fiOO.
Sapatos de caseraira preta a 2)5000,
Thesouras para costura de 400 ria a
3,5000.
Pacotes de p de arroz a 300 ris.
Fitas de todas as qualidades e cores.
Immensa variedade de botoes phantasia.
E milhare8 de objectos proprios paro tor-
nar ama senhora elegante, e amitos ou
tres indiepensaveis para uso das familias
tudo por precos admiravclmento mdi-
cos
Na Graciosa
9 Ra do Crespo-9
Duarte &C.
.^. -. ...i ^
Aviso
O tt-oeate-coronel conego Manoel da Vera Cruz
declara que a sua c sa terrea n. 14, no pateo de
8. Pedro desta freguezia de Santo Antonio, nada
deve de imp;stos sobre bens de raz, e portante
se alguira execucao existe sobre ella, certamen-
te um engano. Faz esta declaracao para t vitar
duvidas. Reeife, 20 de Janeiro de 1887.

Vinho o Xarope de Dusart
A0 LACTO-PHOSPHATO DE CAL
Approvados pela Junta d'Hyglene do Rio-de-Janelro.
O Lacto-Phosphato 00 cal, que entra na ocipo-sic^o do viKHO e do XAHOPE
de DUSART, o medicamento mais poderoso :jue se conhece fioje para restaurar
as forcas de certos doente-j.
Consolida e eiidireit? os osnos das creanefls Kachthcas, torna activos e gorosos
os Adolescentes rooLrtS e lymphalicos e os .^u" "3 acato fatigados em consiquenuia
de rpido crescirriento. Facili'.a a 8)catrtsgao das cavernas do pulmao noi fsicos.
Sendo administrado s mulheres duraae a gravidez ellas atiavcsso todop periodo :
da gestagao sem a meno<- fadiga, seiu nauseas, sem vmitos, e lilo a luz a creancas
fortes e vigorosas.
O Lacto-Phosphato di cal administrado s amas e as rnaes que en os nios,
toma o leite mais rico, mais iiulolivo, e preserva as creancas da diairrha de o>ltras
molestias, que se declarSo da inte o desciment. A denticn opra-3e m fatigar a
creanQa, sem que appareca" jonvulsOe.
O VINHO e o XAROPE de Lacto-Phosphato de cal de DUS.IRT/despertao ol
appetite e levantSo as torgas dos convalescentes c ieveni ser e:n[.roga!os eu todos I
os casos em que o corpo humano se achar fntigjw. ou exliaurido o foi$as.
Deposito em Pa."./. a, ra Vivienne I
*.~***mr gwtf-1T
Predios na Yanca
Troca.se ou vende-so dous bons predios na
Vares, ra do Sol n 17, defrenfe da cetscao :
qnem pretender dirija-as rua da Qum, no 9;u-
ue maritiao.
Copeiro
Precisa-se, para eaea de tf-mia, de um menino
de 12 annos, que d fiador de sua conducta ; di-
rija-se Crus de Almas n. 8-(Tamar:neiri,).
Cs.oeiro 8piiaiieifa
Frecisa-ie de um cosinheira 00 cosiuhpirs, w
cioiil ou estrsngeiro, que entrnda de sua arte
qutira iccmpanhur um casnl sem filhos para la
gar prximo a esta eapital : trata-se na rua Im-
perial n. 178. Tamben! precisase de urna cngoin-
madeirn, nscionat 011 estrsogeira. '3
300:
Lotera dd A'agiS
llxliaofo T#ra-ffelra
do eorrente
Bilhetes venda ha ctsa fela, Praca
Independencia n 37 e 99.
Atiiico
O Sr. Dr. Lidio Misnno do Albnpurque tr-m
urna carta i lhe ser entregue na rua dos Marty-
rios n. 148.
Os proprietarioB
*
do muito conhecido estabelecimento denominado
MUSEU DE JOIAS
sito a rua do Cabug n. 4, communicam ao respeitavel PUBLICO que receberao un
grande sortimenfo'de joias das mais modernas e dos mais apurados gostos, como tzzx>
bem relogios de todas as qualidades. Avisam tambera qne nontinuara a receber p-x
todos os vapores vinds da Europa, objectos novos e venden^" muito menos que en
outra qualquer parte.
MIGUEL WOLFF & C.
N. 4 RUA DO
Compra-so ouro e prata velha.
CABUG------N.



I
i
f\
i
<.

*



Diario de Pernambneo-- Sabbado 22 de Janeiro de &87
./
!!l
/' O abaixo assignhdo gratifica com a
quantia cima aqueni apprehender o caval-
lo de seila com todos os seus pertenece,
sendo a sella ingleza milito pequea e
usada, que furtaram do sitio aonde mora,
de propriedade do Sr. Castelfo Branco, na
noite do dia 12 para 13 do corrente cujo
cavallo tem seguintes signaes : muito gran-
des, gordo, ciistanbo andrino, frente aber-
ta, ama marca braoca na testa, tem a mo
e o p esquerdo ealyados de branco, olhei-
ras pequeas, os dentes dos queixos todos
quebrados, tem urna ferida no peito, de
colleira, por ter andado alguna dias no
cabriolet; consta me que foi visto pasear
pelo estrada do Fundao.
Quero o apprehender pode lvalo ao
sitio cima, ou ra do Caes da Cam-
panbia P.rnanbucana n. 2, escriptorio,
que receber a quantia cima.
Recife, 13 de Janeiro de 1S87.
Joao Mara A de (jliveira Filho.
Cosinheiro
Precisa te de nm, a traeiar, ra do Commer-
ci n. 44.
Ailenco
Um perfeito cosinheiro, francez, recen-
temente cliegado da Europa, offerece-so
para casa particular ou gotel, carta neete
jornal a'A. L.
Jalropli
Manipoeira
Esse medicamento de una eficacia reconhecida
no beriberi e outras molestias em que predomina a
bydropesia, acha-se modificado em sua prepara-
cao, i?raas a urna nova frmala de nm distincto
medico desta cidade, srndo que fomente o abaixo
assignado est habilitado para p.-epatal-o demodo
a melhorar lbe o gosto e cheiro, sem toiavia alte-
rar-lbe as propriedad .a medica alentosas, quo se
conservam com a meemu actividade, se nao msior
em vista do modo por que e elle tolerado pelo
esUmago.
i nlco ili'POilo
Na pharmacia Conceicao, ra do Marques de
Oliuda n. 61.
Celeste
Especial
Magnifico atsucsr refinado, tem igual neste
mercado. Kefinacao Salgueiral, 445 numero tele-
pbenico. Ra Marcilio Dias n. 22.
KANANSAdoJAPIO
RIGAUD & C, Perfumistas
PARS.'.S, Ra "Vlviexaia, 8, PARJS
gxtracto de Eananga
Nt** Mm
perfume para o len-
co producto da
preciosa flor conhe-
cida sob o nome de
Pirus japnica.
O seu delicado
aroma, de persis-
tencia sera egual,
refresca o ar que
se respira, espar-
gindo ao mesmo
ZStmpo ao redor da
~-:-i2Dpessoa que o usa,
as suaves emanaces que revelam distinecao
c elegancia.
Acha-se venda em todas as Perfumaras
Rodrigues de Faria & C. aeabam de receber dos
Srs. Beoto de Ss & C., nma especialidade em fu-
mo Rio-Novo, desfiado a capricho, com a marca
Celeste,cujo emblema es seus fabricantes nao
deixam-so desmentir, porque realmente macio
aromatisado, fazendo cir mesmo aquelles que j
o apreciaram, qne os aojos agradecidos pela feliz
lembrsDca o batejaram: ra de Maris e Barros
n. 11.
. i's alias carita
Maria do Lwrameoto, velba octogenaria e pau-
prrima, pede as almas caridosas que lhe mande
urna esmola pelo amor de Deas. Mora no beece
do Bernardo n. 51. E' orna obra de caridade.
Falstcaces
Para evitar falsificacoes com referencia ao co-
nheeido rEITORAL DE CAMBAR, deve exi
gir-se este preparado com a firma do anotorAr-
vares de S. Boares em rotulo circulando a ro-
Iba do frasco e a marca da fabrica nos involtorios,
cirulada pelo nume dos agentes e depositarios,
geraes em Pernambaco Francisco Maneel da
Silva C 4 rna do Marques de Olinda n. 23
Profcssora
J3Ums senhora competentemente habilitada, pro-
pOa-se a leccionar em eallegios e casas partcula-
res. as seguintes materias : portugus, francs,
msica e piano; a tratar na ra do Marques do
Herval n. 10.
VENDAS
LOTERA do cear
400:000*000
L\ RASFERIVEL!
Corre quarta-feira, Q. de Janeiro.
Im vigsimo desta imprtenle lotera est habilitado a tirar
20:0O0$0O0
Alleodile
triada
ir<
Precisa-se de urna criada para
ra do Bsro da Victoria o- 9.
eotiohar
Bouqaets da ultima invencao, para casamento,
etc., e tambem capellas m&rtuarhis de perpetuas
fabricados por Jos Samuel Botelbo ; a tratar na
ra do BarSo da Victoria n. 20, loja, e ra do
Marques de Olinda n. 43, loja.
MOLESTIAS
CORACO
Asma, Catarro
OTJEA CESTA
COM O EUPILEOO DOS
Granulos Antimonial
Dr PAPLLAUD
Belaterit immtl da Academia dt Hidiclaa dt Pirli.
AptronfM sela Justa da Hygient do BraiiL
Dete-se exigir sobre cada Frasco os nomts de
E-- MOUS112ZR Se L. PAPILIATO
iMi-o-srro OK1AL .
Pbarnacla GIEOH, 25, rn Ciqtfllre. PiBB
Em Pernamiitcoj thii" B. da S1LT1 l
MABCA DE FABRICA
X'-i
%
VIN DU OrCUMES(HHA CABAHES1AU UfcTS-fHOSPHATEOCHAUX
tTEFtR AUDUIHATITREET ALFCOBCl!rOSfitigrSRWERES
rfaUBWfT'l.'lUCll-l
g*a EXPO RTAT IO N fiES?
VINHO
DO
Dr Catanes
KINAJ3ABANES
O Vlntao do Cabane. submcttluo a
approvarao da Academia de Medicina de
Pars, ii reconhecido como um tonteo
enrgico (por encerrar os principios consti-
tutivos do Sanoue c da Carne), ra da ao
j, sanguo forca, vigor c energa.
"~T"j Os Sni* D" Tronsseau, Gurard e Vel-
NOTA. Para etiiar as contnfaccies, s se deve pean, purfessores da Kaculdadc de Medicina
de Pars, o receitam todos os das com o
mcior exito s mulheres wfraquccidas por
excelsos du toda especie, traoalho, prazeres,
menstruarao, ettadt crtica e amamentaco
prolongada. E extremamente cfllcaz contra
o Fastin, Ms digestoes. Dispepsias, Gastntit,
Tonturasc Vertigens.
D resultados maravllhosos nos casus do .hicmia. Chtorose, Pavj>irisio ao sangue, Btteri-
Itdade das mullieres, Flores brancas, i'enli/s seuitiiv.es, Impotencia prematura, Bmmagrectrnento
geral. Tsica pulmonar, S'e&res tu:ca. Xntermittentes, Palustres, Endmicas e
Epidmicas.
O vinlio do r Gabanes, pela encr;;ia do sna aeco cordial, desenvolve as forca, activa a
ttreulacao do sangue e e multo recomuiendvel para as convaleacenQaa.
Faz cessar os vmitos to frequentos durante a gravidez, augmenta a secreco do lelto nos
nutrizes e d extraordinario vigor as criancinhas de mama, gra>;as influencia dos seus prin-
cipios tnicos, soberano nos, casos de Diabetes, Afteccao da'meduila, Hysteria, Epilepsia,
RacMttsmo e em geral, em todos os casos em que preciso recorrer un tnico poderoso, que
d vigor e restaure as forras dos doentes
Como aperitivo'substituc com grande vantngem os lquidos perniciosos como abslntho,
vermoutu. etc E'uin preservalivo apreciado pelos viajantes e mannhelros, como antl-epide-
mlco e antidoto da tebre amarella, Vomito c outras Molestias troplcaes.
Deposito geral: TROUETTE-PEBRET, 264. boolevard Voltaire, PARS
Deposito*em Peniambuco;rUAN"'M. da 8II.va.4l C*. t bu iriucipaesPaaruMlas.
acceilar as garrafas qui tivorem incrustadas no vidr,
as palavras Vinho do' Dr C^fcanes, Porio,
sobra 03 rotufo3, i:ras rf? pape! que enwlrem
gargalo ea marca dv ftMHoa,
a assignatura
baos c o sollo ._ -...,..
dt gererno francez. V--<
c* de fabrios, s\m 3.
do D' Ca- iJJA'/rff, m.
o de garanta**^ /^Lf(^fUj
1
Aos i.000:000$000
200:000^000
100:0001000
n
Eb) favor dos ingenuos da Colonia Ornianalogica Isabel
DA
PROVINCIA DE PERNAMBUOO
Eilra^ a 14 k Malo 08.1887
0 thesonreiroFrancisco Goncalm Torres
Estas exquisitas preparaces s&o muito apre-
ciadas na ciis distincta sociedade pela deli-
cadeza do sea perfume.
W? RIECER' S
TRANSPARENT CRYSMMR
(Sabj transparente cristalino)
lo como i maiB perfeito do todos os sabaos do toilette pelas snas
) cau aroma c pola sua larga durago.
'errumarias, Farmacia!, ca.
Vende-se portdes de ferro, gradeamentos
para muros, jardins e trra 50, bandeiras de ferro
para portas, de differentes modelos, ditas de arcos
para para portas de rna, dobradicas de chumbar,
Salnheiros de ferro, carrocas para boi e cavalle,
ferrclbos grandes rodas para carrecas e carrinhos
de alfandega e demo ; no largo das Cinco Pon-
tas n. 4, defionn do quartel.
Cochcira venda
Vende-se nma coche ira com bons carros de
passeio, bem localisada eafreguezada, por preco
muito mdico em rasa > de seu dono nao poder
administrar por ter de facer urna viagem ; os pre-
tende nts acharan com quem tratar ra Duque
de Caxias n. 47.
Virgem
O melhor e mas puro de todos os vinkos de
mesa, que ce encontram actualmente no nosso
mercado. Marca JSS Salgueir&l. venda na
travessa da Madre de Deus n. 21, J0S0 Fernandes
de Almeida.
L
240:0001000
NOVO E IMPORTANTE PLANO
INTRAJSPERIVEL!
Corre segrmda-feira, 24 de Janeiro
AproveitcmU!
Basar de passaros
Rna do Bom Jess numero 28
Este estabelecimento para acabar, est venden-
do tojos os passaros, gaiolaa e geni ros existentes
no mesmo, tudo por preco o mas barato possivel,
s para liquidar.
A KevohiQo
M.
A' ra Duque de Caxias, resolVeu vender
os seguintes artigos com 30 /0 de me-
nos do que em outra qualquer parte.
Ver para crer
Cachemira bordada a lg5500 o covado.
Mirins de cores finos, a 900 e 1*200 o co-
vado.
Ditos pretos a 1*200, 1*400, 1*600, 1*800 e
2*000 o cavado.
Las mesclaoas de seda a 600 ris o covado.
Ditas com listriuhas de seda a 560 ris o dito.
Ditas com bcliuhas a 600 ris o dito.
Liadas alpacas de cores a 440 ris o covado.
LSs com quadrinbos, a 400 ris o covado.
Gaze com bolinhas de velludo a 800 ris o co-
vado.
Setim maco lavrado a 1*300 o covado.
Seda pallia a bOO ris o covado.
Ditas de cores de 2* por 1*000 o covado.
Setim maco lUo i 800 e 1*200 o dito.
Grs de aples preto a 1*800, 2*000 e 2*500
o covado.
Setinetas lisas a 320 e 400 rs. o dito.
Ditas de quadrinbos a 320 rs. o dito.
Ditas pretas finas, a 500 rs. o dito.
Fustoes brancos e do cores a 320,400, 440,
500 eSOOrs.'o dito.
Zepbiros finos, eseesseies, a 500 rs. o dito.
Zepbiroa da quadriuhos a 180, 200 e 240 ris o
covado.
Zephiros lisos a 1J000 o dito.
Alpaco de cor para palitot, a 1*000 o dito.
Velludilhos lisos e lavrados a 1*000 o evado.
detones finissimos a 240, 260 e 240 e 300 ris
o dito.
Ditos, ditos a 320, 360, 400 e 440 ris o dito.
Colcbas brancas a 1*800 urna.
Queda esc za a 360 rs. o covado.
Colchas bordadas a 4*, 5*, 7*, e 8*000 urna.
Bitas de crochet s 8*500 dita.
Camisas bordadas para hornero a 30*000 a du-
ia.
Ditas para senhoras a 30*000 a dita.
CVrtcs de caeimra finos de 3* a 8*000 nm.
Casacos de laia a 1000 um.
Ficbs de retroza 1*000 um.
Ditos, de pellucia a 6*500 uro, (bordados).
Cachrmira de cr a 1*600 o covado.
Fia .ella americana a 14400 o dito.
Com nados bordados a 6*000 e 7*000 o par.
Ditos de crochet a 24*000 o par.
Meias para homens de 2*400 a 9*000 a du-
zia.
Ditas para senhoras de 3*000 a 12*000 a du-
zia.
Mantilbetas de seda a 6*000 urna.
Espartalhos de couraoa a 4*000, 5*000, 6*000
e 7*500 tm.
Toilett para baptisado a 9*000 e 12*000 nm.
Lencos trancos e com barra a 2*000 a duzia.
Anquinhas a 1*800 rB. urna.
Brim de .inho de cor a 1*000 a vara.
Dito pardo a 1*000 a dita.
Esguiao amarello e pardo a 500 ris o covado.
Chales Jemirin lieos a 1*800 um.
Ditos estatipados a 3*000, 3*500 e 4*000 um.
Cortes de cachemira para vestidos a 18*000
um.
Redes Hamburguezas a 10*000 urna.
Panno de cochet para cadeiras e sof a 1*000,
1*200, 1*600 e 2*000 om.
Htnrique da Silva Moreira.
LOTERA de alagoas
3OO:O0O^OOO
Esta acreditada lotera corre Terca-feira, 25 de Janeiro
ooo.ooorooo
Esa seductora loleria corre sexta-fein, S de Fevereiro de 1887
Um vigsimo habilita a tirar 30:00$000
Os bilhetes dcstas acreditadas loteriasacham-se yenda na
RODA DA FORTUNA
36Rua Larga do Rosario36
Bernfirdino Lopes Alheiro.

!
200:000$OOO
LOTERA DA PM1IA N MM
EXTR.ICCiOA 7a PARTE DA 1* LOTERA
N 1 BENEFICIO DA SAHTA CASA DE KISEBICOMA
Terca-feira 25 de Janeiro
AO MEIODIA
Ebta lotera, por algam terapo retirada da ciivulajo, devido a grande guerra que
lbe promoveram, comu do dominio publico, vem novamente tomar o seu lugar de
urna das vantajoans loteras do Imperio.
O agente pede ao respcitavel publico a sua benvola attencao para o plano das
LOTERAS DO GRAO-PARA', por extenso publicado nos jornaes o impresso no ver-
so dos respectivos bilhetes. O plano desta lotera o nico que em 50.000 nmeros
distribue
12.436 premios, ou qtiasi a quarta parte!
Anda mas: esta a nica lotera que premia todos os nmeros cujrs dous al-
garismos finaes forem iguaes aos dos
QATRO PREMIOS MAIORES
A SABER:
100)$ s duas letras finaes do premio de......................
60)5 s duas letras finaes do premio de......................
505 s duas letras tinaes do premio de......................
40# s duas letras finaes do premio de...............-.......
200:0005000
40:0004000
20:0005000
10:0005000
WHISKY
ROYAIi BLEND marca V1ADO
Este cxcellente Whisky Escesset preierivt
io cognac on agurdenle de canna, para fortifica
> corpo.
Vendese a retalho nos tu Iheres armnzens
nolhados.
Pede ROY AL BLEND marea VIADOcajo.
ne e emblema sao registrados para todo o Braxi
_________BPOWV8 & G., Hg^ntes__________
Cabriolis
Vndese dens eaWioIets, sendo um descoberto
e outro coberto, cm perfeito retado, para um ou
dous caVallos: traUr ra Duque de Caxias
n. VI.________________________ H
Borracha para limas
Vendem Rodrigues d Faria & C, ra de Ma-
ris & Barros n. 11, rsquina da ra de Amorim.
i
lftBBOS INDIOS
de GRIMAULT e C
PLarraaceutioo em Pars.
Admttido na nova
::ioopa ofihl de Franga.
Ai'i'iiovAiio pela Junta central oe
Hygiene o Brazil.
l!sa"U aspirar n t'umnca dos Cigarro*
aulloparaazerdesapparecerem comple-
tamente os mais violentes ataques de
Astluna, a Tost nervosa, Rouquidao,
Extiacco da vas, Nevrnlaia facial,
insomnio, e tunbem combKTer a Tiste*
aryngea.
Cada estojo Ists a maroa da fabrioa, a
rs a a o asilo 4a O nIMACI/r Ota.
faBI9, 8, Ra Vivienne, 8
\ [ SAI fR[NClA3 FSAMUAS.
Tambem
sao premiados todos os nmeros das centenas dos quatro primeiros
premios.
Alm destes, tem esta lotera grande quantidade de outros premios de bastante
importancia. tambem esta a nica lotera que garante quem comprar 100 nme-
ros de terminales ifiVrentes 32 1/2 /0 independente dos premios avultados que
possam sabir na extracto.
TODOS OS PREMIOS SiO PAGOS SEM DESCOSTO
A's extractes sao feitas em edificio publico e sob mais severa nscausasao por
parte das autoridades.
Os bilbetes acham-se venda na agencia e em todas as casas, em Santos, Sao
Paulo, Campias, Rio Grande, Baha, Cear, Maranhao, Para, Ainazouas e em Per-
nambuoo rua Nova n. 40 CASA DO OURO.
0 agente no Rio de Janeiro
Augusto ib Bocha Hontoiro Sallo
23Ra de Uruguay&nst23
Molestias Nervosas
Capsulas do Doutor Glin
Laureado da Faouldade de Medicina de Pars. Premio Montyon
A'Florida
Rna Duque de Caxias n. IOS
Chama-se a uttenco das Exmas. familias para
os prtcos seguintes :
Luvss de seda preta a 1/000 o par.
Cintos a 1/000.
Lavas de pellica por 2/500.
2 caixus de papel e envelopes 800 rs.
Luvas de seda cor granada a 2/, 2/500 e 3/
o par.
Suspensorios para menino a 500 rs.
dem amer.canos para hornero a 3/.
Pitas de velludo n. 9 a 600 rs.. n 5 a 400 rs. c
metro.
Aibuns de 1/500, 3/, 3/, at 8/.
Ramcs de flores finas a 1/500.
Lavas de aeossia para menina, lisas e borda-
das, a 800 e 1/ o par.
Porta-retrato a 500 rs., 1/, 1/600 e 2/.
Pentes de nikel a 600 rs., 700 e 800 rs. um.
Anquinhas de 1/560, 2/, 2/500 e 3/ nma.
Plrsss de 2 a 3 ordena a 400, 500 e 600 ra.
Espartano Boa Figura a 4/500.
dem La Figurine a 5/000.
Pentes para coco com iuscripcac.
Bbadores com pintura e inscripcoes a 500 rs.
Estojes para crochel a .$000 rs.
Bieo de cores 2, 3, e 4 dedos
de largura a 3/000, 4/000 e 5/000 a peca '
Para a quaresia
Galo de vidrilho metro 1/.
Franjas de vedriiho a 1/,
Lavas pretas de seda e Escoca.
.Franjas e galoes fines a 2/500, 3/e 4/ o metr
Para o carnaval.
Liadas masciiras.
Bienafas de po de arros.
dem dem de miro.
dem pe fumadas.
Lindas franjas de seda de cores com frocos pa-
ra eufeitar vestuarios de mas caras a 1/ e 500 rs.
0 metro, fasenda qi.e j custou o metro.
BARBOSA &SAUTOS
Tainhas
Vende-se tainhas
de superior qualidade,
em quartolas eem bar-
ris, mais barato do que
em outra qualquer
parte; na ra de Pe-
dro Affonso n. 11....
/
\

i
As Capsulas do Doutor CLIN ao Bromureto de Camphora empref*o-se
as Molestias, as de Cerebro e contra as affeucOes seguintes:
Asthma, Insomnia, Palpitagoes do Corago, Epilepsia, Halluonar;ao,
Tonteiras, Hemicrania, Afiecsoes das viar, urinarias et para calmar toda
especie d excitacHo.
1123 Urna explicado detalhada acompanha cada Frasco.
Exigir oe Verdadeiras Capsulas ao Bromureto de Camphora de CLIN A C*
de PARS, que se encontrad em casa dos Droguistas et Pharmaceutiee*.
para
Superior qnahdade, a 6/400 a lata de eme*
galoes ; vende-se na fabrica Apollo e em sena
depealtat.
Vacca
Vende-se ama vacca tnuna com urna cria de
seis meaes, e sem Meites : na rna do Imperador
n. SI, eeefaeira.
Turbina

}
assaea- e turbina,- uspeeiai psra
Kaigueiral ; 446 nnmsro tele-
areilio Das n. 9S.


9. -
az. .-w^a -
TS^SSS^^y&SFBWT ""BX
8
IH.nM<> de forDHiiibiieoSabbado 2 de Janeiro de I
V
10 4

\



!
i
i
______TARIEMDES
Resumo da caapanha com o
Paraguay, seguida des nomes
dos oras le ros mals di sti acto*
morios durante a guerra.
POE MELCmZEDECHWALBDQDERQE TJMA
(Continuac&o)
Tsente Antonio Joo Blbelro
Ao todo, contando oom o tenent An-
tonio Joo, a forja compunhase de 18
peesoas.
Ante8 de aer atacado escrevou elle um
bilhete a lapis ao tenente-coronel Diaa da
Silva, que se achava em Nioac, nestes
termos :
c Sei que morro, mas o meu sangue e
o dos meus companbeiros, servir da pro
testo solemne contra a invaso do solo da
miaba patria. A'Uonio Jodio Ribeiro.
No da 29 de Dezembro de 1854 os pa-
raguayos atacaram a colonia de Dourados
o o que all se passou ninguem o soube, o
que certo qne da pequea guarnido
nem urna e pessoa salvou-se, e o tenente
Antonio cumprio o seu juramento.
Os chefes paraguayos forain unnimes
em reconhecer a Ba bravura e dedcaclo.
Tenente Antonio Rodrigues Por-
tnsjal
Sendo tenento em coramsso distingui-
se na batalha de Tuyuty em 24 de Maio
de 1866, j tendo antes se distinguido na
tomada de Paysaud.
Em 16 de Julho tomou parte no comba-
te be Sauce, dando mais urna vez provas
de ser um bravo enthusiasta da honra na-
cional.
Servindo do mandante do 6a batalho
de infantaria distinguio-se anda no ataque
de Curupaity em 21 de Setembro de 1866,
portando-se de modo cima de todo o
elogio, o bem confirmou os seus honrosos
precedentes, e sendo contaso, continuou
at o fm.
Fallecen em 15 de Abril de l867.
Tenente Antonio vives do Cont
Tomou parte no ataque de Curuz ero
3 de Setembro de 1866, sendo gravemen-
te ferido.
Apezar desse ferimentn, 19 dias depois,
achou-se debaivo das muralhas do Curu-
paity, retirando-se depois por haver rece-
bido um novo ferimento.
Fallecen em 8 de Abril de 1867 no bos
pital de sangue do 2o corpo do exercito.
Tenente Antonio Lope* de aiquelra
Como alferes distinguio-se nos combates
de 15 e 17 de Abril de I86rj as fileiras
do Io batalhSo de infantaria.
Falleceu em 4 de Novembro
Tenente A ionio Comen relilo
Combateu us tiUiras do Ia regiment
de cavallara do dia 24 ce Maio de (866
distnguindo-se >-mpre at o momento de
ser gravemente ferido, fallecendo pouco
depois.
Tenente Bellsarlo Continuo da
kocba
Morreo combatendo -om valenta e de-
nodo na grande batalba de Tuyuty a 24
de Maio de 1866.
Tedente Antonio Pereira do San-
Ios e Silva
Combateu cus tiloiras d 22 de volun-
tarios na batalha de 24 da M-tio de 1866,
portan lo-se com muita bravura, e sendo
ierdo, morreu no dia 8 de Junho'
Tenente Francisco Calabusau
Com uandando a 2a companhia do 16
de voluntarios, mostrou, nos combates do
16 e 18 de Julho de 1866 ser um ver-
dadero bravo, e levan lo o seu arrojo a
passeiar em cima de urna trincheira inimiga,
receben una bala na peroa*
Falleceu no dia 28 do mesmo raez.
Tenente Dnrval Candido Tonrlnbo
de Piano
Tendo j conquistado a reputaco d
valente p^r seu valor, demonstrado om
mais de um combate, foi morto no dia 6
de Dezombro de 1868, quando com o 48"
batalho de voluntarios atravessava a
ponte de Itoror-
Tenente Pranclsco Xavier de
Aran jo
J tendo o nomo el- uifijial bravo e dis-
tncto, anda mais brilbo deu-lhe nos com-
bates do Chaco em 2, 4 e 8 de Maio de
1868, sendo promovido a tenente por dis-
tincc&o.
Estove no ataque do Humait em 16 de
Julbo do mesmo "anno, e dous dias depois
foi morto n'um combate ferido com urna
forja paraguaya*
Tenente Eduardo Bjimoes de Paiva
Fez parte oxpedieo de Matto Gros-
so e prestou importantes servicos, toman-
do parto no coraba e de 6 de Maio de
1867, corobatendo cam bravura.
. Morreu na dia 15 de Maio de 1870 de
urna apoplezia cerebral, na corle do im-
perio.
Tenente Emento Silvelra da Velen
Pertencendo ao 8. corpo de voluntarios
toma parte no meraoravel ataque de Cu
ruz em 3 de Setembro de 1866, sendo
morto gloriosamente em Beu posto de
honra.
de 1866.
de Argo-
nome, imi-
Tenente alexandre Comes
lo Perr&o
Filbo do General do mesmo
tou o pai nos aotos de bravura.
Como ajudante do 7 batalbao de infan
taria prestou muitos bons servicos nos
combates de 16 e 18 de Julho de 18d6. e
sendo gravemente ferido no ultimo, falle-
ceu pouco depois no hospital de sangue.
de
Tenente Marciano Antonio doi
Sanco*
Portou-se com bravura na batalba
Tuyuty a 24 de Maio de 1866.
Em 1867, sendo ferido por um estilhaco
de bomba, falleceu no dia 20 de Agosto.
Tenente Cyprlano Augusto dos
Aojos
Distiuguio-se na batato* de 24 de Maio
e combate de Sauce, combatendo as fi-
len-as do 6* de infantaria.
Foi morto no ultimo, em 16 de Julbo
de 1866.
Tenente Antonio da Vera Croa
Doria
Bateu-se com distinocao e bravura nos
das 16 e 17 de Adril de 1366, sendo elo-
giado por dirigir muito bem a liuba que
commandou, apossando-se, coadjuvado por
urna peca do 8", de urna paga da artilba
ria iuimiga que entregou pe3soalmente ao
Exm. Sr, general em chefe.
Em Avaby, no dia 11 de Dezembro de
1868 mostrou ser anda o mesmo bravo
dos combates precedentes, e a 21 cahio
gloriosamente morto em um dos terriveis
redactes de Lomas Valentiaas.
Tenente Candido Clarees Cabellelra
Distinguio-se no recoohecimento do Te-
biquary em Junho de 13j6 a foi elogiado
pelo coronel Vasco Alves Pereira.
Morrea no da 16 de Agosto do anno
segrate na batalha de Campo Grande.
FOLHEXIH
0 COECNDA
POR
PAULO FS7AL
TERCEIRA PARTE
A2UEMQSIA2BEAUS0S.
(Continuaco do n.
X
16)
Tenente Creaorlo Airare*
queira Bueno
de I-
Dou domin*
Pasaepoil e elle combioaram-se para fe-
char-lhe otra qulquer sahida que nao
ibsse a porta da eseada. Quando ella che
gou junto desta por'a, os batentes abriram-
ae. A luz dos lampeoes illuminou e seu
rosto. Cocardasse nao pode conter nm
movimnto de sorpreza. Um homem que
ge conserva va na soleira da porta, do lado
de fra, atirou ama capa sobre a cabeca de
D. Cruz.
Agarram-n'a quaai louca de terror, e
collocam-n'a em urna litera, cuja porti-
nhola fechou-ae immediatamente.
- Para a pequea casa por traz
Saint-Magloire, ordebou Cocardasse.
A liteira parti.
Pasaepoil voltou tremendo como um
nico. Tinha tocado em seda.
Cocardasse esteva peaatiuo.
da
ca-
Distingui se nos combates do Chaco em
Maio de 1868.
Foi morto no combate do Itoror em 6
de Dezembro do mesmo anno e a seu res-
peito d8sc o coronel Hermes da Fonseca,
commandante da 8.a brigada de infantaria.
< O tenente Gregorio Alvares de Siquei-
ra Bueno foi morto por ferimento de bala:
este offi :ial sempre calmo e brioso havia
j prestado relevantes servicos.
Tenente Oeraldo Icnaeio Dinls
Bateu-se com bravura no dia 24 de Maio
de 1866 e foi gravemente ferido.
Asaistio com o 28.* de voluntarios ao
combate de 24 de Setembro de 1867, sen-
do pela segunda vez ferido.
Achou-se em quasi todos os combates do
perigoso mez de Dezembro de 1868 e oi
morto no ataque de Lomas no dia 21.
Tenento Horario Benedicto de
Barro
Distinguio-se no combate de Protero-
Ovelha em 29 de Outubro de 1867 e na re-
laco dos que mais se distioguirara figura
o sea nome e assim diz seu superior :
Conduzindo a bandeira do 2. bata-
lho transpoz, j levemente ferido o ante-
fosso da fortificaco inimiga no intuito de
escalar o parapeito, sendo entao gravemen-
te ferilo no braco direito.
Foi morto na ponte do Itoror no da 6
de Dezembro de 1868.
_
enente Antonio Candido de Aranjo
Pereira
Foi morto combatendo as fileiras do
27. de voluntarias no ataque de Lomas-
Valentinas no dia 21 de Dezembro de
1868, tendo antea se distinguido em outros
combates.
Tenente Fellsberio Pereira do mas-
cimento
Tomou parte no ataque do Curuz em 3
__ E' bonita 1 disse o normando, bonita
devras 1 Oh I Gonzaga !
Com a broca 1 exclamou Cocardasse,
como um homem que quer repellir urna idea
importuua, espero que esto seja um nego-
cio perfeitamente ezecutado.
Que mo assetnada !
__ As ciucoeota pistolas sSo nossas. Co-
mo te disse : desde que nao baja Lagard-
re era urna aventura...
Olboa em torno de si, como se nao esti-
vesse perfeitamente cenven-ido do que
avaneava.
E a cintura I disse Passepoil.
Nao invejo a Gonzag*, era os seus ti
tulos, nem o seu ottro ; mas...
Vamos interrompeu Cocardasse, a
caminho 1
Nao me deizar por muito lempo de
dormir 1
Cocardasse agarrou-o pela golla e ar-
rae tou o ; depoia, mudando de opioiSo :
A candarte obriga nos a soltar a ve-
Iha e o seu pequeo, disse elle.
N2o auhas que a velha est bem con-
servad 1 perguntou fre Passepoil.
Cocardasse deu-lhe nm socco as costas,
fazendo ao mesmo tempo gyrar a chave na
fechad ura.
Antes de abril-a, a voz do corounda, que
tinham quasi esquecdo, fez se ouvir do ou-
iro lado da eseada.
Estou muito contente com os senho-
res, disse elle ; mas a sua missSo nao est
terminada. Deixem isso-
Falla grosso este marreco, resmun-
gou Cocardasse.
Agora que nao o vemos, accrescen-
tou Passepoil, a sua voz faz-nos um effei-
to exquisito. Parece-me que j ouvi esta
voz em alguma parte.
Um rodo secco e repetido annuncou
que o corcunda approximava-se. A lampa-
da reaccendeu ae.
Que mais temos anda a faser ? qaei-
ra diser-nos, mostr Esopo, perguntou o
de Setembro de 1866, foi elogiado pelo
major Lobo d'Eca co omandante do corpo
provisorio de artilharia a ca vallo (hoje Ba
rao de Batovy e va are chai de campo) pela
sua bravura e comportamento no ataque
e no dia 22 quando o ransmo corpo ope-
rava de bixo das muralhas de Curupaity
0 tenente Felisberto que combata denoda-
damente foi morto por urna bala de artilha-
ria que o traspassou.
Tenente Portnnato Pereira de Lina
Fazi parte do 34. s quan
do o 2. corpo ao mando do immnrtal Con-
de de Porto-A legre ataeou Curuz, portiu-
se com muita bravu a suecumbindo glorio
smente quando ia tranapor a trincheira
inimiga.
Tenente Pranclaco (.ornea de Mallo*
Conduzio-se cora bravura no combate de
17 de Abril e na batalha de Tuyuty em
24 de Mio de 1866.
Falleceu no acampamento em 6 de Maio
de 1867.
Tenente Prederleo Jim Viene-
nbagena
Esteve no combato de 16 de Julho do
1866 e fallando a seu respeito diz o com-
mandante do 10. bttalho de infantaria:
s alfares Frederico Jos Wilehenha-
gem n5o-desmereceu do conceito que seua
pre seus superiores d'elle fazera, e accras-
uendo mais o valor com que sempie se por-
tou no commando da 5.a companhia, in-
fun.linio as suas pragas o acert no desem-
barazo de suas obrigago s. >
No combate da ponte do Itoror houve-
se anda com a sua costuraada bravura e
assim exprim J-se o seu commandant :
c Tendo este official mais urna vez com
provado sua bravura e pericia, sendo terido
quando persegua o inimigo, tentando to-
mar lhe a bandeira...
Na priroeira investida que as nossas tro-
pas fizeram sobre as trincheira de Lamas
Valentinas (19 de Dezembro de 1868) re-
cebeu um ferimento e d'elle morreu no dia
15 de Janeiro de 1869.
Tenente Franeiaco Maria de Aaala
Assiatio s batalhas d> Estero B Uaco e
Tuyuty a 2 e 24 de Maio de 1866, ao
combate do Estub-leoimento em 18 c'e Fe
vereiro e aos de 2, 4 e 8 de Maio no Cha-
co, ao combate do Itoror a 6, batalha
de Av-.hy em 11 e ao ataque de Lomas
Valentinas dos dias 21 a 23 de Dezembro
de 1868, cabindo gloriosamente morto neste
ultimo dia.
Tenente Delpblno Joa de Convela
Distinguio-se na batalha de 24 de Maio,
1 comraandando urna companhia de atira lo-
do chegar at a segunda trincheira,
foi ferido; falleceu no dia 19.
onde
Falleceu no da 29 de Outubro de 1869,
de febre perniciosa.
res e animando os soldados a conservarem-
so nos seus lugares.
No reconbe ment que se fez s trinchei-
ras de Angustura no dia 1. de Outubro de
1868, esse bravo offi ial fi;ou sera vida no
campo vermelho da peleja.
Tenente
Franelftco da
nelredo
batalha de 24
Foateca Pi
de Maio de
Assiaiio
1866.
Combatendo arrojadamente, foi morto no
combate do Estabelecimento em 19 de Fe-
vereiro de 1868.
Tenente Alexandre de Aaeredo Con
tlno
Com o 2. batalbao de voluntarios io
mou parte nos combates de Sauce e Bou-
queron em 16 e 18 de Julbo de 1866.
Pelos servicos prestados na batalba de
Avahy foi condecorado com a medalha de
mrito militar e foi morto no ataque de
Lomas em 21 de Dezembro de 1868.
Tenente Fauatlno Mnimo imane
Uamellelra
Sendo secretario do 29. de voluntarios
apresentm-se no dia 3 de Setembro de
1866 para tomar parte no ataque de Curu-
z e portou-se dignamente.
F. I lee a a bordo do hospital fluctan te
D. Francisca em 18 de Abril de 1869.
Tenente Leopoldo Perreira de Soasa
Esteve com o 5.* batalho de volunta-
rios nos ataques de Curuz e Curapaity
em 3 e 22 de Setembro de 1866, distin-
guio-se sobre tudo no ultimo.
Falleceu em 15 de Abril de 1567.
Tenente Delwltro Correa de Hornea
Foi um dos que no dia 16 de Julbo de
1866 ten tou tomar quatro pecas ao inimi-
go, em seus entrincheiramentos conseguin-
l.o tenente Silvelra
0 1.* tenente da armada Jos Ignacio
da Silveira foi morto pela bala que pene
tron na casa-mata do Tamandar, em 27
de Margo de 1866.
.01 tenente Silveira, diz o corres-
pondente do Jornal do Commercio, cujo
corpo a bala destrocara arrancando lhe
uu>a*perna e um braco, anda viva ; mas
sentindo que ia raorrer apertou tambora a
man de seu chtfe (Visconde de Taman-
dar) e com a maior calma despedio-se
dille e de seus camaradas. Depois, bei-
jando um retrato que trazia, pronunciou a
palavraadeuse expirou.
Tenente Joao ao Bes;o Barros
Perten.ii ao 32 de velnntarios, porera
no ataque de Curuz combateu com o 8o,
com o seu batalho toma parte no ataque
de Curupaity, onde cahe como um bravo,
morto por urna bala de artilharia.
Tenente dofto Vlrgollno Leal
Foi ferido no ataque de Curuz, mas
apezar do ferimento < continuou a comba-
ter cora todo denodo e corageni como um
bravo soldado.
Em 22 de Setembro de 1866, com a
raes rae. coragera que no Curuz', reoebeu
novo ferimento ; porera desta vez nao teve
a felicidade da prim-ira, pois ficou morto
no campo vermelho da peleja.
Tenente Jas Uarinho be Aaevedo
Villa-Nova
Comraandando a 8a companhia do 10
batalnao de infantaria na batalha de 21
de Maio de 1866 tando grandre fogo do inimigo, tanto pela
frente como pelo lado direito, e s ao ra
dar se o fogo, quando havia j silo con-
tuso no p direito, retirou-se entao para
a rectaguarda Jo batalho sera querer bai-
xar ao hospital.
Morreu no combate do Itoror em 6 de
Dszembro de 1868.
Tenente Jos Teopbllo Paranataft
Bateu-se intrpidamente nos combates
ron. ,
Morreu no dia 18 de Fevereiro de
1868, combatendo as fileiras de 31 de
voluntarios, no Estabelecimento.
Tenente Jo A o Lopes de Carvalbo
Distinguio-se na batalha de Tuyuty era
21 de Maio e nos ataques de Curuz' e
Curupaity em Setembro de 1866, portan-
do-se sempre com muito brio.
Sendo tenente ajudante do 41 de volun-
tarios, toi morto no combate de 24 de Se-
tembro de 1867.
Tenente Jos Dntra de tfledelros
Houve-se cora muita bravura no dia 24
de Maio de 1866 e a 6 de Dezembro de
1868 cahio gloriosamente morto na ponte
de Itoror.
Tenente JoAo Jos Bueno
Bateu-se com denodo na ponte de Ito
ror, no Avahy, e tomando parte no ata
que de Lamas Valentinas em 21 de De
zembro d) 1868, disse o seu commandan-
te O tenente Joao Jos Bueno foi victi-
ma do sua costumada bravura, cahio ful-
minado por urna bala na occaeio em qne
carregavamos sobre o inimigo. >
tei
Tenente Aurelio Aususto Carlos
Beierra
Como alferes do 4o de infantaria e aju-
dante de ordera do commando do 41 de
voluntarios, distinguio-se na batalha de 24
de Maio de 1866.
Na batalha de Avahy em ti de De-
zembro do 1S68 mostrou se possuido da
maior coragera e sangue fro.
Como ajudante do 50 de voluntarios,
baten se denodadamente nos reductos de
Lomas, e ah morreu no dia 21 do citado
mez e anno.
Tenente
i
re Bl
gascao. Creio que assim que o
cha-
Esopo, Joas, e ainda outros nomes,
disse o homnculo. Attenjo ao que vou
ordenar Ibes.
Camprimenta sua senboria, Passe
poil. Ordenar Safa 1
Cocardasse poz a mo no chapeo.
Pasaepoil imitou-o, accrescentando com
um tom de gracejo :
Esperamos as ordena de S. Exo. I
__ pois obedegara disse seccamente o
corcunaa.
Os dous espadachins treoaram ura olhar
Passepoil perdeu o seu ar de gracejo e
murmurou:
Esta voz, estou certo de que j a
ouvi 1
O corcunda tirou de detrs da eseada
duas daquellas lanternas de cabo que se
traziam disnte das liteiras, noite. Acuen-
deu as.
Tome esta lanterna, disse elle.
Que 1 disse Cocardasse, oom mo
humoi ; julga que pederemos alcancar a
litera f
Est longe, se ainda corre accres-
centou Passepoil.
Aqu te.u esta lanterna.
O corcunda eslava preoecupado.
Os dous bravos tomaram ambos urna
lanterna cada' om.
O corcunda ndicou com o dedo o quar-
to de onde D. Cruz tinha sahido alguna
minutos antes.
E-ta all ama mofa, disse elle.
Outra I exclamaram ao mesmo tem-
po Coeardisse e Passepoil.
E este ultimo disse em voz alta :
A outra litera I
Esta mofa, proseguio o corcunda, aca-
ba de vostr-se. Vai sahir por aquella por-
ta, o*mo a outra.
Cocardasse designou com o olbar a lam-
pada aocesa.
Ver nos-ha, dase elle.
Joo Luis Alexan
aelro
Distingui se muito nss linbas avanca-
das de Tuyuty, no combate de Stuce era
21 de Marco de 1868 e foi elogiado pelo
general Argolo, porque t cora grande en
thusiasmo e deoodo se portou, trabalbando
at na eolios aySa da ponte.
Bateu-se com muita bravura na ponte
de Itoror, na batalha de Aahy e em
Lomas Valentina dos dias>19 e 27, tudo
de Dezembro de 1868.
Vai ver-nos.
Ent3o o que faremos ? perguntou o
gascSo.
Vou dizer-lhes ; drigir-Be-ho fran-
camente moga, mas respeitosamente. Di-
rao :
< Estamos aqu para conduzil-a ao baile
do palacio. \
Nao havia urna nica palavra a esse
respeito as nossas instrucgfos, observou
Passepoil.
E Cocardasse accrescentou:
A moga nos acreditar ?
Acredita, se lhe disserem o aome da-
quelle que os raandou. .'-
O nome de Gonzaga.
Nao! E se accrescentarem que seu
amo a espera meia noite, recordemse
bem disto : No jardio do palacio, na ro
tonda de Diana.
Temos agora dous amos ? exclamou
Couard sse.
Nao, respondea o corcunda; s tem
um, mas nlo se chama Gonzaga.
corcunda, dizendo isto, dirigo-se para
a eseada de volta. Collocou o p no pri
meiro degro.
como se chama o nosso amo ? in-
terrogou Cocardasse, que fazi* vaos eafor
eos para coaservar o seu insolente sorriso ;
Esopo n, sem duvida.
Ou Joas, balbuciou Passepoil.
O corcunda Jhou para elles ; os dous
abaixaram os olboa.
O corcunda disse lentamente :
O seu ano ohama-se Henrique de
Lagardre 1
Estremecern! ambos e encolheram-se
sbitamente.
Lagardrei dsseram elles oom voz
surda e trmula.
O corcunda subi a eseada. Quando che-
gou ao alto, olhou um intanto para elles,
curvados e submissos; depoia disse estas
nicas palavras :
Andsm direito I
ente Joaquina Bodrlajnes
ambn
Pertencia ao corpo de engenheiros e
foi morto no reconbeci ment de Angostura
em Io de Outubro de 1868.
Tenente Joao Baptlsta de Salles
Pertencia ao 1* batalbao de infantaria
quando tomn parte nos combates que ti-
verara lugar passagern do Paran bos
dias 15 e 17 de Abril de 1866, distingui-
do se muito.
Sendo j tenente e pertencendo ao mes-
mo batalho, tomou parte na batalha de
Tuyuty, de 24 de Maio, e ahi morreu
como um bravo.
Tenente Joaquina Boberto da Silva
Baagel
Morreu dos ferimentos recebidos na ba-
talha de 24 do Maio de 1866, em 14 de
Junho... Sempre apar da seu chefe
(general Sampaio) diz o general Jacintho
Bittencourt, foi com elle terido na mesraa
ocoasio: este offioal portou-se com muito
valor, sangue fro a coragem.
Tenente Joaquina de Caiaaans
Este bravo e denodado militar foi ferido
no ataque de Curupaity, e sendo transpor-
tado para o hospital de sangue, ahi falle-
cea.
Tenente Josino Prankiln Bellota
ILvjve-se com bravura na madrugada
de 10 de Abril de 1866 na defeza da Re-
deropjao, onde foi ferido.
No combate de Sauce, em 16 de Julho
do mesmo anno, houve-se com valor e
sangue fro.
Adquirn lo giaves molestias, pedio e
obtuve licenca para tratar se ao Cear,
sua trra natal, onde morreu no dia 2 de
Abril de 1868.
Tenente Jos Elias de Mello
"Com o 2o- corpo de voluntarios tomou
parte no combate de 16 de Julho de 1866,
portndose valorosamente at ser morto.
Teneqte Manoel vieira de Mello e
Silva
'Distinguio-se nos combates de 16 e 18
de Julbo de 1866. Esteve nos ataques i&
de Curnzu' e Curupaity, commandando a
8* companhia do 6o batalbao de infantaria,
mostrando ainda urna vez a sua bravura e
reuebendo urna contusSo.
Distioguindo-se ainda no ataque de Hu-
mait em 16 de Julho de 1869, foi mor-
to dous dias depois n'um pequeo comba-
te com os inimigos.
Tenente Candido de Barros vasoon
cellos
Combatendo as filheiras do 20* de vo-
luntarios portou-se com diatincclo e bravu-
ra na batalha de 24 de Maio e no ataque
ce Curuz' em 22 de Setembro de 1866.
Sendo ferido na batalha de Avahy falleceu
em 8 de Janeiro de 1869 .
I Tenente Jos Urbano Pacheco de
Mello
Este offioal era secretario do 4o batalho
de artilharia, porem sempre que o batalho
tinha de entrar em fogo, elle era o primeiro
a apresentar-se a tomar lagar de honra no
meio de combatentes.
Distnguiu-se nos ataques de Curuz' e
Curupaity e falleceu em 14 de Abril de
1667.

Tenente Lua Affonso dos Bels
Fez parte do estado maior do general
-Jacintho Pinto na batalha de Tuyoty, em
24 de Maio de 1866, portndose come ver-
dadeiro bravo, j tendo antes se distingui-
do na batalha do Estero Bellaco 22 dias
antes. Esteve no combate do Protero-
Ovelha em 29 de Outubro de 1866, onde
foi feridb.
Diatinguiu-se e prestou importantes ser-
vicos as fileiras do 2 batalho de infan-
taria no combate da ponte do Itoror e
d'ahi retirou-se gravemente ferido, sendo
eiogiado por todos os seus commandants.
Falleceu no dia 14 de Janeiro de 1869.
lo Tenente Francisco Antonio Va-
Inaon
Era filho do Rio de Janeiro este valente
e brioso marinheiro.
AcbandQtse embarcado, no dia 27 de
Margo de 1866, no encouracado Taman-
dar foi urna das victimas da bala que pe-
netron na casa-mata. Morreu instantnea-
mente.
9* Tenente Joaquina Alve* Coelbo
da Silva Jnior
Acbando se a bordo do encouracado -Si*
de Janeiro no dia 2 de Setembro de 1866
foi nma das victimas do torpedo que
fez ira pique.
Tenente Manoel Antonio Sodr
Tomou parte na batalha de Tuyuty em
3 de Novembro de 1867 e foi ferido.
as fileiras do 15 batalho de infanta-
ria foi morto na batalha *de Avaby em 11
de Dezembro de 1868.
Tenente Blonisio. Jos d'Ornellas
Filbo
Distnguiu-se, sendo alferes do 9o corpo
de voluntarios na b talha de 24 de Maio
de 1866.
Debaixo de vivo fogo passou no dia 6 a
ponte do Itoror, a 11 bateu-se com deno-
do na batalha de Avaby nos dias 19 e 27,
tudo no mz de Dezembro de 1868, to-
mou parte nos ataques feios sobre as pos-
jrjes fortificadas de Lomas Valentinas.
Morreu afogado na rio Apa, em 31 do
mesmo mez do anno seguinte.
Tenente Carneiro da Fontoura
O tenente Manoel Ignacio Carneiro da
Fontoura fo! um dos offieiaes que mais
distinguiu-se na campanha.
Estando na batalha de Tuyuty assim se
exprime o general Andr -Nao posso dei-
xar de mencionar o nome do tenente do
eatido maior de 1* classe Manoel Ignacio
Carneiro do Fontoura, membro dacommis-
sSo de engenheiros, o qual movido nica-
mente pelo zelo do servico muito auxiliou
a 2' batera do 3 batalho de artilharia
as duas posicoes que oceupou na linha de
fogo, fazendo transportar munis5es, pelo
que mais urna vez se tornou digno de elo-
gios. >
Tomou parte nos combates de 15 e lf
de Julho, sendo este o ultimo em que har
via de tomsr parte
Na sua parte officisl diz o general Po-
lydorot Nao deixarei de fazer urna men-
eo honrosa memoria do bravo e intelli-
gente Tenente do estado maior de 1* classe
Manoel Ignacio Carneiro da Fontoura que
morreu no dia 18 gloriosa e denodadamen-
te no fosso do trincheira inimiga, quando
com os seus sapadores procura va entulhal-o
afim de facilitar a passagern da nossa in-
fantaria. A perdadesteprestante official fot
de certo muito sensivel.
Tenente Mariano Fortunato Blbas
Fez parte do estado maior do ganeral
Gonoalve8 Fontes nos ataques do Curuz'
e Curupaity, estando sempre ao seu lado,
cumprindo os seus deveres e levando li-
nha do tiro com precsao, as ordens que
d'aquelle general receba.
Falleceu em 18 de Abril de 1867, no
hospital de sangue do 2o corpo do exercito.
E desappareceu.
- Ai I disse Passepoil, quando a porta
se fechou.
Safa resmungou Cocardasse, vimos
o diabo.
Andemos direito, meu nobre amigo.
__ Com a breca I sejamos prudentes co-
mo as imagens e andemos direito. Imagi-
na, continuou o gasco, que julguei reco-
nhecer.
O Pequeo Pariziense ?
__NSo, a moca, aquella que colloc-
mos na lteira, a gentil bohemia que vi-
moa na Hespanha pelo braco de Lagar-
dre.
Passepoil soltoa am grito : o quarto de
Aurora acabava de abrirse.
- O que isto ? disse o gasco estre-
iiecendo. m
Porque tudo o horronsava dalli em
diante.
- A moca que vi pelo braco de La-
gardre em Flandres 1 balbuciou Passe-
poil.
A moca esta va na soleira da porta.
Flor disse ella, onde ests ?
Cocardasse e Passepoil, trezendo na roao
as lanternas, *approximaram-se curvados
A ordem de andarem direito se enraiza-
va cada vez mais. Eram, alm dsso, aoot
criados do mais esplendido modelo. Poucos
bedeu poderiam entrar com elles na boa
apparencia.
Aurora estava tito deliciosamente bella,
como o seu trajo de baile, que ficaram ad-
mirados liante delia.
Oode est Fldr ? a louca parti sem
mira ?
Sera a senhora, disse o gasco, como
um echo.
E o normando repetio :
- Sem o senhora I
Aurora den o leque a Pasaepoil, e o ra-
mo a Co'^rdaase.
Dir-se-hia que tinha tido lacaioa toda a
vida.
(Contina)
1

i
''-'
IA


Tenente BaymuHdo Podro Coneel-
o
Distinguu se muito no combate de Sau-
ce em 16 de Julho de 1886. Este official
era reputado por seu commandante como
bravo dos bravos, accrescentando que
elle era um offioal que nao conhecia o pe-
rg- ,
Bateu-se, como sempre com o seu costu-
mado valor em Curupaity e apesar de re-
ceher duas fortes contus5es, conserfou-se
em seu posto at o final do ataque.
Falleceu em 15 de Abril de 1867 no
acampamento do 3o corpo do exercito.
Tenente l'lysse Olegario Lio
Caldas
Distinguiu-se no ataque de Curuz em
3 de Setembro de 1866 levando o sea ar-
rojo ao ponto de sabir sobre a artigara
urna batera inimiga.
J promovido a tenente fea um reconhe-
cimento sobre o acampamento inimigo o
recebendo am ferimento, falleceu em 7 de
Novembro 1866.
Tenente Buflno Marques Camacbo
Sucumbi na batalha de 24 de Maio, en-
de combateu com verdadeiro herosmo.
Tenente Vctor Tacares freira
Tomou parte na batalha do Tuyuty, rae-
recendo pelo seu valor os elogios do general
em ch'fe e tendo sido terido psrmanecea
at o fin da batalha, commandando meio
esquadrSo do 3" regiment de cavallaria,
mostrando sempre bravura e intrepidez.
Falleceu em 25 de Julho.
r .
-


I I
h

'- <
'
__Estou prompta, disse ella, vamos l
Os eehos :
. Vamos!
Vamos 1 i
E no momento de subir para a litera:
. Elle disse onde o encontrara ? per-
guntou Aurora.
__a rotonda de Diana, murmurou Co-
cardasse com voz de tenor.
A' meia noite, disse Passepoil.
Ambos com os brayos cabidos e o corpa
inclinado. Partiram : Por cima da litera
que acompanhavara com a lanterna na
mo, Cocardass3 Jnior e Passepoil troca-
ram ura ultimo olhar. Este olhar quera
dizer; t Andemos direito.
Um instante depois, vio-se sabir, pela
porta do corredor que condnzia ao qua to
de ra stre Luiz um homnculo vestido de
preto, que percorreu a ra de Chantre.
Atraveesou a ra Sant-Honor no mo-
mento em qne a carrugem do bom Br.
Law ia passar, e a multido rise muitO^
da sua corcunda.
Desses motaos o corcunda parecia ab-
solutamente nao dar por elles. Fez a volta
em torno do Palacio Real e entrou no pateo
das Fontes.
Na rus de Valois, havia nma pequea
porta que dava acoesso parte dos apo-
sentos a qne chamavam : -os aposentos
privados de Monsieur.
Era ahi qu Felippe d'Orleans, regente
de Franca, tinha o seu gabinete de traba-
Ihe. .
O corcunda bateu de um certa modo.
Abnraralh'a immediatamente e do tundo
de um corredor escaro, urna voz grossa
elevou-Be :
Ah! s tu I disse ella, sobe deprea-
eatams toa espera.
sa
PIM DA TERCEIRA PARTE.
"TypTdo Diario rna Duque de Caxias n. As.
l_
TR?
I