Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18351

Full Text
.. m
AiMVO
MJME
RO 47
fAWLA A CAPITAL B LI^ASSS *! NA MB PAA PORTIv
for tret mezw adiaatados................ #000
Por aeU ditos idem..................123000
For um anno idem..................349060
Cad* numero avulso...........,..... 9820
8EXTA FEIIIA 27 HE FEVERE1R0 DE 1874
f
P4 \ *BNT
Por tres mezes adiautados. k
Por seis dito* idem ....
Por note ditos idem ....
Por ura armo idem
B FOR A DA FBV1\< 14
6750
ISPBOO
20*850
BW
PR0PR1EDADE DE MAKOEL HCUEIROA DE FARIA & F1LH05.
t. Sr.. Gerardo Antonio Aivesd Fiihos.no Para; GutKjilw d Pinto, no Maranhao; Joaquim Jose de OUveira d Filbo, no Cattf; Ajtoii. de Lett,.* Braga, no Aracatj ; Joao M*na Jalio Chafe., no Assti; Antomo Marques da iva, no Hatl; Jose JusUoo
Pereira d'Aimeida, em Mamaiiguape ; Carlos Auxencio Monteiro da Franca, na Parahyba ; Antonio Jose* Gomea,,*a ViJjJida Penha; Be'armino dos Santoa Baleao, em Santo Antao ; Domingos Jose- da Costa Braga, emSazareth;
Antonio Ferreira de Aguiar.em Gojanna; Joio Antonio Machaeo, noPUar*Jd|i Aii|6a*; AJves d C, na Bahia; e Leite, Cerquinho d C. no Rio de Janeiro.
PARTE OFFICIAL.
=
G over no da pr ovine it
KXPEDIENTE DO DIA 13 DE 5 EZkMUBJ DE 1373.
1.' seccao.
OflBeios:
Ao director do arsenal de guerra. Mande
S. eatregar, por eonta do ministerio da justica,
sargento do corpn de policia e commandante
destacamento da villa do Triumpbo, Candido
.-rreira de Olinda Campello, 12 annas com o
competente correame e espoletas.
Ao mesrao.Dou solucio a duviia constant?
do sea offieio dc 6 do corrente, sob n. 510, diz< n-
do-!he que, a vista do disposto no final do ariigo
382 do regulamento annexo ao decreto n. 5118 de
19 de outubro do anno passado, que reorganise
os arsenaes de guerra, e da cumpetem-ia dos di-
reetores destes a nomeaeso e exoneracao dos res-
pectivos ajudantes do porteiro.
2.' seccdo.
Actos :
0 presidente da provincia, a vista do olllcio
do Or. cbefe de policia, n. 2016 de II do corrente,
resolve exonerar o capitao Fernando Pacifico de
gaiar Monlarroyos do cargo de 1* supplente d i
legado do termo de Boa Vista
- 0 presidente da provincia, attendendo a pro-
ia do commandant'1 do batalhao n. 16 de in-
taria da guarda nacional do municipio de Pao
Iho, que veio annexa ao offlcio do respectivo
miandanle superior, de 1 do corrente, resolve,
nformidade com o disposto no artigo 48 da
602 de 19 de setembro de 1850, nomear para
ualalhao os officiaes guiulei :
.ada maior. Alferes porta bandeira, o guarda
jse Praxedes dos Santos Cavalcante.
I* Companhia.Alferes, o guarda Manoel Jose
4a Sant'Anna Reis.
'*" Companhia. -Capitao, o tenenle Jesuiao Do-
niingos Carneiro ; teneote, o al feres (Jrbano Caf-
valho dos Santos ; alferes, o guarda Jose Joa juini
(Jomes do Egypto.
6* Companhia. Tenente, o alferes Jose Lino
Marques Bacalhao ; alferes, o guarda Jose Zelinno
do E'pirito Santo.
" 0 presidente da provincia, a vista do olBcio
do Dr. chefe de policia, n. 2016 de tl do curren-
ts, resolve exonerar o cidadao Luiz Pereira Ribeiro
Viaana do cargo de delegado do termo de Trium-
pho.
0 presidente da proviacia, de acordo com a
Sroposta do Dr. cbefe de policia em effieio n. 2016
e It do corrente, resolve nomear o capitao Fer-
nando Pacifico de Aguiar Montarroyos delegado
in termo de Triumpho.
Offlcios :
Ao Dr. chefe de policia.Recommendo a V.
de novo a expedi^ao ie suas ordens, aflm de
ao commandante superior da guarda national
Garanhuns, Buique e Bom Conselho sejam re-
ueltidas pelas autoridades policiaes respeclivas
is listas dos cidadaos residentes em seus districtos,
ccia declarajao de nomes, filiacao, idade, estado,
proflssao e residencia.
Ao mesmo.Providencie V. S. no sentido de
ser enviada, com brevidaie, ao juiz de direito da
comarca da Escada uma carteira com medicamen-
tos homceopatbicos, que nesta d.tta mando forne-
tvrlhe pelo Dr. inspector da saude publica.
Ao mesmo.Inteirado de quanlo V. S. relata
era seu offlcio n. 1994 de 5 do corrente, com re-
laeSo ao occorrido no engenho Santo Andre, te-
nho a recommendar Ihe que provideucie no sen-
lido de ser quanto antes remettido o ia<|uerito a
competente autoridade judiciaria para instaurar o
processo.
Ao mesmo.Remetlo a V. S. dons tubos com
lyrupba vaccinica para serem fornecidos ao admi-
nistrador interino da casa de detencao, conforme
iwlicita V. S. em seu offieio de hontem, sob n.
2022.
Ao commandante superior d,i guarda nacio-
nal de Tacaratu. Em resposta ao offlcio de V. S.,
datado de 24 do mez proximo passado, tenho a
tlizer-lhe que as 30 pracas que forara maudada-
destacar devem hear sob o commando do delega
do e commandante das de policia, alferes Hanoel
Raynero de Barros, nao podendo ser tomada em
oonsideracao a observac,ao, quanto a ser pane das
pracas, que devem destacar, de cavallaria, por
1830 que a experience tem deinon-tndo que nao
a mais propria para o servico policial.
Ao juiz de direito do Bom Conselho. Nao
teudo podido funccionar a tommissao emancipa-
dora desse municipio no dia marcado, segundo me
communicou o presidente da camara municipal
otn offlcio de 3 do corrente, por falla de promotor
nublico, cumpre que Vmc. nomeie uma oessoa
para interinamente exerccr este cargo, ate que
chegue a essa comarca o promotor para ella remo-
vido ultimamente.
Ao jniz de direito interino do Buique.Intei-
rado de quanto Vmc. parlieipa em seu offlcio de
2 do corrente sobre os aeontecMnentos o'-corridos
ahi ultimamente, tenho a dizer-lbe que louvo o
eu procedimento, esperando que continue a pro-
reder de modo a acalmar a agitacao e manter a
ordem publica, sendo que farei segttir um desta-
ramento de 1* linha a ref r-;ar e de policia, ahi
Axisteate.
Ao juiz de direito de Flores.Inform) Vmc.
obre o que rcpresenta o Dr. cbefe de policia em
offlcio n. 1993 de 27 do mez flndo, e informou o
inspector da thesouraria de fazenda no de t do
.orrenie, sob n. 155 serie F; o chamando a sua
attencao sobre o proceder do >uii municipal de
Jngazeira, recommendo-lhe que devolva, com sua
informaeio, es ditos offlcios.
Ao juiz de direito da eoinarca da Escada.
jNesta data mando fornecer a V. S., por interiue-
aio do Dr. ebefe de policia, uma earteira com me-
tlicamentos homa-jpathicos para iraUmento das
pessoas atacadag de variola neesa comarca, coo-
forme solicitou Vmc. em offlcio de it do corrente,
qua assira flea respondido.
Ao commandante do corpo de policia
Mande Vmc. substituir por ontras as pracas do
orpo sob o seu commandOj qne se acham desta-
adas em Cabrobo.
Ao mesmo.Mande Vme. apresuntar, de ho-
(. ao presidente do tribunal do jury, emquanlo
dorar a sessao actual, a for;a ^oe e costume ir
para ease tribunal.
Ao mesmo. Pods Vme. engajar, sendo ido-
neo, do eorpo sob o sea com ma ado o paiiauo Ha-
noel Vital Barreto da Silva, de que trata o seu
oJScio n. 692 de 6 do corrente.
3.' arccu*.
Offlcios :
Ao inspector da thefrouraria de fazenda. -
Mande V. S pagar ao Dr. Uaaoei Pessoa de Si-
;ueira Campos a qnantia 'le ^iidlj. -.lesnendida
com o aluguel veicido ale o Jw V, u* nuvemtiro
ltimo, da casa, que no termo ire Ftoresta serve de
Jltartel ao respectivo deslacaraenlo, segundo so-
icitou-rae o Dr. eswss de policia em offlcio de
hontem datado sob a. 20l9, e na conformidade
das cofitas qu remetto mclusas.
Ao inesmo.-Communico a V. S. para osde
vidos fins que a 7 do corrente assaraio o cidadao
Joaquim Panlaleao Xavier de Lima o exercicio do
cargo de Jnii de direito da comarca do Bonito.
Ao mesmo. Mande ?. S pagar, si nio hou
ver incno "enienle, a Moreira 4 Braga a knportan-
i pret jnnto em dupHeata, acompanhado da
novemhro ultimo, como solicita o respectivo com-
matidanie snperior em offlcio do do corrente.
M mesmo. -Mande V S. pagar ao parocho
colladi na freguezia de Nossa Sennora do Desterro
de Itambe, Autonio ltufino Severiano da Cunha, a
congrua correspondente ao mez de novembro ul-
timo, visto ter cumprido os seus deveres na res-
pectiva matriz.
Ao inspector da Ihesouraria provincial.
Tend" esta presidencia cuteudido conveniente no
interesse reciproco da provincia e da companhia
H vi f- Drainage, eortar por quesloes que pede-
riam sobrevir quanto a intelligence do contracto
dessa companhia, regulamentos e decisoes respec-
tivas, e facilitar a liqui Ja;Ao das contas em nume-
ro de tres, apresentadas a essa thesouraria, effec-
tuoa com o capitao James D. Bullock, represen-
tante da relerida companhia, um acordo eob as
bases que juato remetto a Vmc, aftin de lavrar-
se e asignnr-se o respectivo termo :
t Aos to dias do mez de dezembro de 1873,
quinquagesnno segundo da independencia e do
impeno, nesta seccao do contencioso da ihesou
raria provincial de Pernambuco, estando presente
o Or ajtidante fiscal Miguel los6 de Almeida Per-
nambneo Filho, servindo de pr^curador fiscal,
eompareceu o Sr. capitao James Dun wood Bul-
lock, na qualidade de procurador bastante da
companhia Recife Drainage, com os poderes pre-
cisos constituidos na procura^ao, que flea archi-
vada n'esta seccao, para assignar o presente termo
de acordo, feilo eutre a presidencia da provincia
e a mesraa companhia, de conformidade com as
bases abaixo trauscriptas :
t 1.* Acteitam reciprocamente as partes acor-
dantes a medicao do encanamento constante das
contas apresentadas ate estadata, abatendea com-
panhia 10 por cento da importancia d-ste em fa
vor da fazenda pruvincial
c 2." Igual abate de 10 por cento tera lugar nas
contas ad futurum, apresentadas pela companhia,
devendo a medicao, depois de verificada pelo en-
geoheiro fiscal, sem distinccao de cauaiisa,-.ao
feita ns quiutaes dos predios, vir devidamenle
liqaidada na conta que for remellida a tuesou-
raria.
3.* Acceitarn igualmente as partes acordaotes
as contas supra-mencionadas na parte referente a
cI:.-h intoimeJiaria de apparelhos de custo de
70*'00, pass^ndo a ser cobrada a diffeienca de
2i"*0OU directamente pela thesDuraria provincial,
cedendo a companhia de sua importancia o abate
de <2 por cento sobre o acTescinto da cobranca e
conseipienie pagamenlo; descoutada, poreoi, a que
ja houver recebido.
4.' A obrigacao de recebimento por parte do
goveruo e a obrigacao de abatimento de 12 por
cento por paite da companhia subsi*tirao para
todas as contas, que da data desie acordo em
diante forem apresentadas.
o.* Pica a companhia dispensada de todas as
multas impostas ate esta data pelo engenhei o
fiscal.
6.' Picam aeordes em ser effectuado o paga-
mento, que for devido a companhia ate esta data,
em apoliees da divida provincial, emiltidas a<' par
e a jnro de 7 por cento ao anno, ficando o go-
verno obrigado a resgata-las logo que for reali-
sado a empre.-timo autorisado pelo art. 37 da lei
n. 1,115. ou logo queo possa fazer con os seus
recursos ordinarios.
7.* Serao liquidadas pela tbesouraria.de com-
binacao com a com anhia e o engenkeiro fiscal
desta, as di-mais paries das ditas contas, a cujo
respeito nao ha duvidas serias, e sira resultautes
de omissio, erros de calculo e apreciac5es in-
exactas.
Ao mesmo. -Minde Vmc. inderanisar ao co
fre da reparticao da policia a quantia de 6*000
que foi paga ao delegado do termo de FIdres,
proveniente do abono diario por elle feito aos sen-
tenciados Joao Pedro da Silva e Francisco Jose de
Lima, que ja se acham recolbidos a casa de de-
tencao
Ao mesmo.-Mande Vmc. pagar ao Dr. Ma-
noel Pessoa de Siqueira Campos a quantia de. ..
82*i00. despendida com o aluguel, vencido ate o
dia 24 de novembro ultimo, da easa que no termo
de FIdres serve de cadeia, segundo solicitou me
o Dr. chefe de policia em offlcio de hontem datado
sob o. 2.019, e na conformidade das contas que
remetto inclnsas.
Ao mesmo. Transmitto a essa thesouraria,
para fa*er a necessaria descriminacio, as contas
juntas das despezas feitas durante o mez de on-
vembro ultimo com o sustento dos presos das pro-
vincias de Sergipe, Alag5as Minas-Geraes, Para-
byba, Bahia, Maranhao e Espirito Santo, bem
como com os militares na casa de detencao, con-
forme o offlcio do Dr. chefe de policia, de 10 do
corrente sob n. 2,011.
Ao mesrao. Errt resposta ao offlcio dessa
thesouraria, datado de 11 do corrente, sob n. 557,
relativarr.ente ao alcance do ex-thesoureiro dare-
partifa" das obras publicas, Raymundo da Silva
Maia, na quantia de 9:169*009, t -nho a dizer Ihe
que esta presidencia fiea inteirada de ja se achar
recolhido pelo respectivo fiador o referido alcance.
si* secgao.
Acto :
0 presidente da provincia, attendendo ao
que reque eu Guilbermina Basilissa de Oliveira e
Silva, professora publica de Queimadas, e em
vista do | 1.' do art. i.- da lei provincial n. 276
de 7 de abril de 1851, resolve designar os Drs.
Ermiro Cesar Coutinho e Estevio Cavalcante de
Albuquerque para inspeccionarem a referida pro-
fessora, que si acha actualmenle nesta cidade,
aiiiii di wriBear se esta ella no caso de ser jubi-
lada.
Offlcios :
Ad Exm. presidente da Parahyba.Com as
inibrroaroes, por copia, ministradas peia thesoura-
ria e consulado provincial, respondo ao offlcio de
V. Exc, datado de 13 de novembro, acerca da ar
mazenagem dos generos dessa provincia, estabele-
eida nesta.
=> Ao Dr. inspector geral do institute vaeciai-
c do Hili da Janeiro. Accuso a recepcao do offl-
cio de V. S., de 27 de novembro Gudo, e bem assim
dos vinte tubos capillares com lympha vaccinica,
a que elle se refere.
Ao inspector da satide publica. Forneca
V. S. ao juiz de direito da comarca da Escada,
por intermedio do Dr. chefe de policia, uma car-
teira com medicamentos homespathicos para tra-
tament) das pessoas que alii forem aUcadas da va-
riola e outras moleslias.
Ao mesmo.Para satisfazer a requisicao do
Dr. chefe de policia era offlcio de bontem sob n
2073, eumpro que V. S. remelta a secretaria desta
Sresidencia, e com endereco ao snbdelegado da
reguaxia da Varzea, uma carteira de remedios
bomcenathico<, apropriados ao tratamento da va-
riol;*.
Aj Di. Lsievao Cavalcauti Je Albuqjerque.
- Km vista do 1.* do a. t. 1.* da lei proviucial
u. 276, de 7 de abril de 1851, resolvi nesta data
designar V. S e o Dr. Ermiro Cesar Coutinho
para inspeccionarem a professora pnblica de Quei-
madas, Guiltier: ina Bazilissa de Oliveira e Silva,
que se a:ha actualmenle nesta cidade, e que re-
quereu sua jabilacao. MtUntit mutandis, ao Dr.
Ermiro Cesar Coutinho.
Ao pro presidente da camara municipal do
Bom Conselho. -Communica-me vmc. em offlcio
de 3 do corrente que, tendo marcado esse dia para
rennir-sa a commissao emancipadora do mnnici-
cia n>' itir.
reap .-ii relaraj de uio<(r das pracas da guar tpio, segundo preceitua o art. 18 do regulamento
da u 'i.fiil emuregadas no servico da guarnija > n. 5138 de 13 de_ novembro de 1872, nao pode a
i villa do Bonito, relaliva ao mez de '-. efeWda commissao funccionar por faltado promo-
tor publico, de eujo funccionario esta acephala a qual nlteriormente se prbvidenciara.
camara desde o dia 29 de outubro ultimo. Em vAo conselho de compras do arsenal de guer-
resposu tenho a dizerlhe que cumpm-lhe ter ra.Autoriso o conselho de co npra- do arsenal
solicitado do respectivo juiz de direito a uomeacae de gaerra a promover por ajuste direct >, nes ter-
de um promotor raterino; ev'tando assim que fl mo* do J 3* do art. 60 do rrgulamenton 5,118, de
cassem protelados os trabalhosdacoramissio, coo 49 de outubro do anoo Undo, aacquisicao dos ins-
prejaizo de um assumpto de interesse publico. trumentos constantes do pedido junt >, com destino
Portaria: a baida dc muiica da respectiva companhia de
- A' Illina. camara municipal do Recife. -ConM apregdizes artifices.
municando-me o engenheiro chefe da reparticao
das obras publicas, era offlcio de II do corrente
sob n. 430, acharem-se promptas e em slado de
fuccionar as qnatro latrioas publicas, collocadas
pela companhia Recife Drainage nos seguintos lu-
gares : a primeira nas Cinco I'onta-, a segunda
no eaes da detencao, a terceira no caes do Kamos
e a quarta no large do Arseual de Marinha ; as-
sim e declaro a Illma. camara municipal do Recife,
a quern compete, nos termos do art. 12 do con-
tracto da referida companhia, velar no acdio, con-
servacao e reparos dos mesmos.
BXPRDIBNTB DO SKCRKTARIQ.
1.' secgao.
Offlcio :
Ao director do arsenal de guerra. De ordem
de S. Exc. o Sr. presidente da provincia. declaro a
V. S. que o pedido, de que trata a segunda parte
do seu offlcio de 5 do corrente sob n. 538 e veio
annexo ao de 13 de novembro ultimo sob n. 52ft,
foi transinitlido ao conselho de compras desse ar
senal em 6 deste mez para proraover a acquisicio
dos objectos mencionados no dito pedido.
8* seccao.
Offlcios :
Ao Dr chefe de policia. -0 Exm. Sr. presi-
dente da provincia man-la declarar a V. S. aae
nesta data expedio as necessarias ordens as tne-
sonrarias de fazenda e provincial oara pagarem o
aluguel das casas que servem de quartel ca-
deia no termo de Flores ; segundo V. S solicitou
em seu offlcio de bontem datado sob n. 2013.
Ao mesmo.De ordem de S. Etc. o Sr. pre-
sidsnte da provincia, comraunico a V. S.ique re-
metteu se a thesouraria provincial, para fazerse
a competente descrimloacao, as contas das despe-
zas foitas no mez de n vembro ultimo com o sus-
tento dos presos das outras provincias na casa de
detencao, a quo se refere o offlcio de V. S., de 10
do corrente sob n. 2011.
Ao mesmo.0 Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda tranimittir a V S., para os devidos
fins, o titulo junto de nomeacio do delegado do
termo do Triumpbo ; de conformidade com a pro-
posta de V. S. em offlcio n. 2016 da tl do Mr-
rente.
Ao mesmo. 0 Exm. Sr. prfcsideate da pro-
vincia manda declarar a V. S., em rasp^sta ao
aeu offlcio n. 2018 de 1? do corrente. que nesta
data se expedio ordem para substituir-ss por ou-
tras as pracai do corpo de policia desiacadas em
Cabrobo.
Ao mesmo.0 Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda declarar a V. S. q autorisou a tueiouraria provincial a indemnisar o
cofre da reparticao de policia da quantia de 6*,
que foi paga ao delegado de Flores, proveniente do
abono de diarias por elle feito aos sentenciadoe
Joao Pedro da Silva e Fiancisco Jos* de Lima, que
ja se acham recolhidos a casa de detencao ; na
conformidade do que solicitou V. S. em seu pIHcio
datado de 11 do corrente, sob n. 2014
Ao commandante superior do Bonito. -De
ordem de S. Exc. o Sr. presidente da provincia,
communico a V. S. que nesta data offlciouse a
thesouraria de fazenda afim de pagar a Moreira
& Braga os vencimentos dos guardas nacionaes
erapregados no servico da guaruicao da cadeia
dessa villa, relatives ao mez de novembro ultimo ;
como V. S. solicita em seu offlcio de 1 do cor-
rente.
Ao commandante superior da guarda nacio
nal de Pao d'Alho.0 Exm. Sr. presideute da pre-
vincia manda declarar a V. S. para os devidos
fins, que por portaria de hoje forara nomeados
para o batalhao n. 16 de infautaria da guarda na-
tional desse municipio os offlciaes constantes da
nota junta ; de conformidade com a proposta que
veio annexa a seu offlcio de 1 do corrente.
Ao juiz substituto da 2.* vara civet.0 Exm.
Sr. presidente da provincia manda declarar a V.
S que se expediram as convenientes oi dens no
sentido de que trata o seu offlcio de 12 do cor-
rente.
Ao cidadao Joaquim Pantaleao Xavier de
Sena.0 Exm. Sr. presidente da provincia manda
accusar o recobimento do offlcio de V. S., de 1 do
corrente, em que participa ter naquella data as-
sumido o exercicio do cargo de juiz de direito da
comarca de Bonito.
3' seccao.
Offlcio :
Ao inspector da thesouroria provincial.S. Exc.
o Sr. presidente da provincia manda declarar a
V. S., para os devidos fins, que nesta data deferio
a peticao de Jose" Duarte das Neves, na qual re-
clatna contra a decisao dessa thesouraria, que o
considerou devedor do iraposto de 20 por cento
sobre estabelecimentos comraerciaes.
1XPKDIENTE DO DIA 15 DB DEZEMB10 DE 1873.
1.' seccao.
Aeto: ^^
0 presidente da provincia, attendendo ao que
requcreu Joaquim Rodrigues Maia de Oliveira, re-
soive conteder-lhe permissao para ir ao presidio
de Fernando de Noronha no I* vapor que para alii
segnir, afim de tratar da liiuidacao do seu esta-
belecimento, para o que flea Ihe marcado o prazo
de seis mezes.
Offlcios :
Ao Exm. brigadeiro commandante das armas.
Sirva-sejV. Exc. de darsuas ordeus no sentido de
serem apresenUda* nacasa de detencao, hotels
2 boras datarde, duas pracas earn cabo de { li
nhi, afimde receberem alii ura senteneiado e con-
duzi-lo para a provincia do Ceara, a oordo do va
por costeiro, que para alii vai seguir.
Ao nesato. Communicando-me o engenheiro
chefe da rep rtieao das obras publicas, em offlcio
de 3 do eorrente, achar-se o apparelho da casa
da guarda da alfaldega sem a respectiva caixa,
por ter sido quebrada e extraviada jelos soldados
da mesma guarda, recommendo a V. Exc. a ex-
pedicao de suas ordens no sentido de evttar se a
reproduccio de seraelbante facto.
Ao mesrao. -Transmitto por copia a V. Exc ,
para os fins convenientes, o aviso do ministerio da
Snerra, do do corrente, dando solucao ao offlcio
o commandante interino do 2* batalhao de infan-
laria, annexo ao de V. Eic. de it de outubro
proximo flndo, |sob n. 1043, e no qual aquelle
commandante pedia para serem fornecidos pelo
arsenal de gaerra utensilios destinados ao ranoho
do mesmo batalhao.
A > mesmo. Sirva-se V. Exc. de mandar pdr
em libcrdnrie reeruta Joio Antonio dosSantis,
que provou isencio legal.
= Ao director do arsenal de guerra. Em cum
priraeuto ao avisoMo ministerio da guerra, de 4 do
corrente, mande v. S. fornecer A companhia de in
rant aria do Rio Grande do Norte, para ajuste de
contas ate o lira do anno proximo passado, o far
da men to constante da inclusa nota, de 3 deste mez,
orgauisada na reparticao do quartel raestre ge
neral.Ao engenheiro das obras militares.
Mande Vino, pdr em hasta publica a obra da
remocao da capolla do hospital railitar, de confor
mldade com o orcamento que tMo annexo ao seu
offlcio da JO de outubro ultimo, sob u. 28, que flea
reduzido a 338*960, visto ter de deduzirse do to-
tal da sua inijionaacia a quantia de 102*000, en
to d?, parede do quarto dos medicos, acerca do
\ r Z,XA.Elm- PreiyeD,e da pwincia do Rio pe^ thesouraria de fazenda os
trrande do NoTte. Era respwta ao offlcio de V. menfo da
Exc, datado de 4 dj corrente. tenho a dizer que,
2.* seccao
I
1
Acios
0 presidente da provincia, a vista do offlcio
do Dr. chefe de policia, n 2,0l8,de 13 docorrent,
resolve declarar sem effeito as portarias de 10
deste mez, uma exonerando Antonio Keraandes de
Albuquerque 'amara do cargo de 3 supplente do
delegado do termo de Rerinha-ra, e outra noraean-
8o Antonio Pereira da Rocha para o dito cargo.
0 presidente da provincia, attendendo ao que
requereu o capitao InneuJanuariodeOliveira, re
solve, de conformidade com o disposto no art. 15
do decreto n. 1,130, de 12 de mareo 1853, manda
que seja elle aggregado ao 2* batalhao de infanta-
ha da guarda nacional deste municipio.
Offlcios :
' Ab Dr .chefe de policiaDeclarando-me o Exm
Sr. ministro da guerra, em aviso de 3 do corrente,
haver nessa data providenciado;para que o recru-
ta Fraucisco Antonio de Souza, que se verificou ser
crimiooso na provincia do Ceara, seja para alii re-
mettido na primeira opportuaidade, a disposi^ao
do res(iectivo chefe de policia ; assim o commu-
uicoa V. S. em resposta ao sen offlcio de 29 de
outubro ultimo, sob n* 1.80S.
Ao mesrao.Remetto a V S., conforme so-
licitou em otficio de 14 de novembro Undo, sob n.
1,888, seis tubos com lympha vaccinica para serem
enviados ao delegado do termo de CaruartL
Ao commandante superior de Villa-Bella e
Flores. loinmunico a V. S. para os devidis fins,
que resolvi, attendendo a- exigencias do servico
oublico, manter o destacaraento de 10 pragasexis-
tent- na villa de Triumpho.
Aojuii de direito da comarca de Cimbres. -
Cora a reiuessa dos 6 tubos juutos, coutendo lym-
pha vaccinica, tica sati-feit > o pedido que fez-me
Vmc. em offlcio de 5 de novembro Undo.
Ao promotor publico de Buique- Proceda
Vmc, de conformidade coin a lei, cntra o vigario
dessa freguezia e quern mais achar se em culpa,
pelos factos constantes dos offlcios, juntos por co-
pia, do juiz de direito da comarca de Bui pie e de-
legado do termo de igual n-une.
3.' seccao.
Offlcios:
Ao inspector da thesouraria de fazenda.
Communicou-me o Exm. bis;>o diocesano em offl-
cio de 6 do corrente que a 4 nomeara para viga-
rio eucoiumeiidado da freguezia de S. Bento o pa-
dre Galdino S ares Punentel; o jue scientidco a
V. S. para os tins convenientes.
Ao mesmo. Tendo nesta data autuOado o
conselho de compns do arsenal de guerra a pro-
mover por ajuste direclo, nos termos do 3* do
art 60 do regulamento a. 5,118 de 19 de outubro
do anno passado, a acquisicao de ires trombones,
duas trompas e ura bombardino a sax, com destino
ahanda de musica da companhia de aproadizes
artifices do mesmo arsenal; assim o communico
a V. S. para os fins couvenientes.
Ao mesmo Segundo mo communicou o
Exm Sr. mini-dro do imperio em avi-o de 27 de
novembro ultimo, n. 10,371, fiea concedido pela
verba obr.ts do exercicio de 1873 I87i.
o credito de 7:736*891 para ser empregado, de con-
formidade com o orcamento feito nos concertos de
que necessifa o proprio nacional, que serve de la-
zareto ua ilha do Piua, devendo as ebras limitar
se a quantia orcada, visto que em caso algmn po-
dera ser o referilo crelito excedido.
Ao mesmo. Transmitto a V. S. para ser
salisfeito, do acordo com a sna iuformacao de 13
do corrente, sob n 190 sene F, o ioeluso pedido
de objectos precisos para supprimento do almoxa-
rifado do presidio de Fernando de Noronha
Ao mesmo.Tendo nest* data delation o re-
queriraento de Fiorencio Dtmingues da Silva, que
pede a esta presidencia o releve da inulti que ine
foi imposta pela infraccao do art 21 do regula-
mento n. 4,83 'i de 1 de dezembro de 1871, e bem
assim a restituicao delta, visto ja te* la pago, a vista
do parecer dessa ihesouraria em offlcio de 13 do
corrente, sob o. 188 serie F ; assim o comraunico
a V. S. para os fins convenientes.
Ao mesmo.A consult* feita pelo collector
geral dos municipios da Escada e Gamelleira, a
que se refere o offlcio do V. S., datado de 13 de no-
vembro ultimo, acha se resolvida com a installa-
cao do municipio de Gamelleira, que teve lugar no
dia 13 do corrente, e pela lei provincial n. 1,093,
|uc annexou a eomarca da Escada.
Ao mesraoTransmitto a V. S. para os devi-
dos fins a patente imperial da reform! do coronel
Deciode Aquiuo Fonceca.
Ao mesmo. -Mande V, S. pagar ao sargento
Candido Ferreira de Olinda Campello, a importan
cia dos inclusos prets, relativos aos vencimentos
das pracas de guarda nacional destacadas na villa
de Triumpho, durante os mezes de agosto, setem-
bro e outubro ultimos.
Ao meson. Transmitto a V S. para 03 fins
convenientes 0 incluso pret especial em duplicata,
tirando os vencimentos atrazados. a que tem direito
o soldado do 4* batalhao de artilbana a pe Pedro
Alves da Silva, na importancia de 7*920, como so-
licita 0 brigadeiro commandante das armas era of-
fieio de 12 do corrente, sob n. 1,185.
Ao inspector da thesouraria provincial.
Communicou me 0 Exm. bispo diocesano em offl-
cio de 6 do corrente que por acto de 4 nomeara
para vigario encomtneudado da freguezia de S.
Bento 0 padre Galdino Soares Piraentel, actual
eoadjuet >r da mesma freguezia; o que declaro a
Vmc. para sua scieu:ia.
Ao mesrao.Mande Vmc. entregar .10 secre-
tario do gvmnasio provincial os doeumentos que
acorapanharam os balancetes daqielle estabeleci-
mento. correspondentes ao 1* 0 21 semeslre do
corrente anno, afim de que 0 respectivo regedor
eolha dados para 0 seu relalorio. teguodo solicita
desta presidencia em offlcio de tl do corrente.
Ao mesmo.Constando haver fallecido Ma-
nod Pedro Evaogelista, arreroatante da obra da
ponte de ferro de Una, a qual sem razao Diausivel
dsixou de ser concluida no prazo do contracto, se-
gundo communicou-me 0 engenheiro cbefe da re-
particao das obras publicas em offlcio de 15 de no-
vembro ultimo, sob n. 407, autoriso Vmc. a res-
cinds 0 referido contracto a impor a quem de di-
reito eomnetir a respectiva multa. determinando ao
fiador que eutre quanto antes com a quantia quo
houver sids adiantada ao mencLnado arrema-
tante.
Ao mesmo. Mande Vmc. pagar ao tenente
quartel-meitre do corpo de policia a importancia
da eonta junta, despendida pelo subdelegado da
Varsfla com 0 enterraraeBto do soldado Goncalo
de Barros Lius, quo atti estava destaoado ; na con-
formidade do que solicita & esta presideuoia o res-
pectivo commandante em seu offlcio datado de 12
do corrente, sob n. 700.
4.' sfoo.
Offlcios:
Ao Exm. presidente da provincia da Para
hyba. Com a inclusa copia da informac.ao pres-
uda pelo director do arsenal de guerra, resp mdo
aooffloio que V. Exc. se servi 1 dirigir-rae na il>;,a
le *> eorrente, sob n. 3,5 0, relativam-jp.';., ^ j^.
man havida na sattsfa.a > 1 > ij til ',rt ;|,...,. ,ie
f.rfiartiento, destmadas a coinpauuia je i'iif\ i,
'i^^ira dessa provincia.
a
segundo informs 0 director do arsenal de guerra
desta provincia, foram embircados sre vapor Cru
zeiro io^ Sul em 27 de outubro ultimo, com destino
ao da corte, es nove caixoes contendo armamento
em mao estado, de que trata V. Exc. no citado of-
fieio.
Ao Exm. presidente da provincia das Ala-
goas. -Tendo V. Exc em offlcio datado de 13 do
mez ultimo selicitado desta presidencia autorisa-
cao para crear na estacao de Una uma ageneia des-
tinada, por parte da thesouraria dessa provincia, a
llscalisar e acautelar os interesses da mesma,
mandei que a thesouraria desta informasse sobre
a conveniencia, ou nao, do tat creacao, corao V.
Exc. vera dos pareceres que junto remetto por co-
pia.
Segundo ojuizo do inspector e do procurador
fiscal, a creacao de semelhante ageneia nao pode
produzir a barmonia iudispensavel a estas duas
pr 'Vincias na arrecadacio dos direilos sobre a ex-
portacao dos geueros,*desde que a estacao de Una,
de um ponto de trajeelo, tornar-se um pouto de
exportajio.
0 que V. Exc pretenJe, a vista do que Ihe re-
presentou 0 inspector da thesouraria dessa provin-
cia, acautelar, ja esta garautido, atteadendo a vi
Silaucia que 0 eonsulado provincial exerce acerca
\ orocodencia do algodao, com participa^ao e co-
nhecimenio dos interessados alem de que sao uma
garantia da Bsealisaeio, as gaias que acompanham
os generos que procedem dessa provincia.
.Sendo pois desuecessaria essa ageneia era Uaa,
a sua creacao deraa daria por part) desta provin-
cia a creacao de outra no mesmo local, no sentido
de evitar abmos que se pederiara dar, como infe
lizmente se tem dado com rolacaj a ageneia da
Parahyba Best* cidade.
Portanto, pelas ratfcs que ahi licara expostas, e
por outras que encontrara nos referidos par -ce-
res, V. Exc. eompreheude que nao 6 possirel a es
ta presidencia prestar o consentimento que V. Exc.
solicita no offlcio a que respondo.
Ao Dr. director do archivo publico do irape -
rio.Remetto a V. Exc, conforme solicitou era of-
fieio de 28 de n vembro proximo fiudo, os exem-
plares, juntos, dos actos legislatives desta proviucia,
promulgados nos annos de 1831, KG I e 1871.
Ao Dr. inspector da saude publicaCumpre
que V. S. remelta a secretaria desta presidencia,
com endereco a camara miuieipa do Rio Formoso,
uma carteira homeopathica, apropriada ao trata
meulo da variola e das febres, aeompanhada por
couijeteutes iu-iru^co > para 0 einprego desses
remedies nas duas euferraidaies.
Ao (irovedor da Santa Casa de Misericorda
Para que o Dr. inspector da saude publica ps
sa satisfazer a exigencia do ministerio da fazenda,
era aviso de 26 de novembro uliimo, segundo diz
em offlcio de boje, faz-.-e preciso que os mdiecos
dos di versos estabelecimentos de candade, a cargo
dessa Santa Casa, inforruein sobre 0 numero apro-
ximado de doentes que fre raenlam as resoeclivas
enfermarias, e si as uulesiias sao em geral chro-
nic as ou agudas, fornecendo ao mesmo uma rela-
eio das diogas preoarada-, que mais frequente-
in"uie empregam em suas receilas Cumpre a Vmc
providenciar a semelhante respe>to, no sentido de
serem d.id.s essas informacoes, qua me remettera
com a maior brevidade possivel.
Ao mesmo. MauJe Vmc. entregar ao pre-
feito do hospicio de Nossa Senbora da Penha 0
sal 11 existeute no cofre de orphaos, na importan-
cia de 2:000*000, para ter applicacao as obras da
tolonia agricoia e orpbanologiea, ora em construe-
i;ao na extincta colonia militar de Pimenteiras.
Ao mesrao -Conformando-me com a sua in-
formaeao de 12 do eorrente sob n. 680, autohso-o
a maadar inscrever nos respective quadros, para
serem admittiJo- quando houver vaga, os raenorei
de iv>me Alfredo e Honoria, fillus legilimos de
Paula Seraphina dos Santos Leraos, viuva de Joao
Jose da Costa Lemos.
Ao regedor Jo gyranasio provincial. Nesta
data expeco ordem a thesouraria provincial para
entregar ao secretario desse estabeleeimento os do-
cumeutos de que trata 0 seu offlcio de 11 do cor-
rente, que fiea as.-im respoudido.
Ao coiumissario vaccinador provincial.Re-
metlo a Vmc uma caixinha contendo tubos com
lyrapna vaccinica, ultimamente fornecida pelo di-
rector geral do instituto vaccinico do Rio de Ja-
neiro, afim de ter a conveniente applicicio.
Aos Srs. membros da commissao encarregada
de distnbuir soccor os aos indigentes alacados da
variola na villa do Cabo Com a remessa dos 6
tubos juntos, contenlo lyinplu vaccinica, fiea sa
tisfeito 0 pedido constante da segunda parte do of-
fieio que Vmcs. me dirigiram em 16 de novembro
findo.
5'. seccao.
Acto :
0 presidente da provincia, attendendo ao que
requereu a directoria da sociedade dos Artistas
Mechanieos e Liberaes de Pernambuco, arrema-
tante da escola Modelo, e tendo em vista a infor-
magao do eogeuheiro chefe da reparticao das obras
publieas, dc 29 de novembro ultimo, sob n. 423,
resolve prorogar por mais sessenta dias 0 prazo
marcado para a couclusao da referida obra. Esta
sera apresenlada nas cstacods competente.*.
Offlcio :
Ao engenheiro chefe da reparticao das obras
publicas. Inteirado do que iuformou Vmc. em
sou offlcio de 15 de novembro ultimo, sob n. 407,
relatimente ao falleeiraento do arremataate da
obra da ponte de ferro de Una, Mauoel Pedro Evan
gelista, autoriso nesiadaU o inspector da ihesou
raria proviucial a rescindir o remectivo contracto,
impor a competente multa e determiaar ao tiadoj
a entr.ii' eora a quantia que houver sido adianta-
do ao in., ucionado arremitaute.
EXPEDIBNTB DO SECRETARIO.
i. seccSo.
Offlcios :
Ao Exm brigadeiro eomraandante das armas.
Tendo S. Exc. o Sr. presideote- da provincia, por
despacho desta data concedido ao recruta Joaquim
de Souza Vianna 30 dias de prazo para provar
is^ncao legal, assim 0 declaro a V. Exc, de or-
dem do mesmo Exm. Sr.
Ao mes.no. De ordem de S. Exc. 0 Sr. pre-
sidente da provincia, communico a V. Exc que
remettsu-se a thesouraria de fazenda 0 pret es-
pecial tirando os veneknenlos atrasados a que tem
direito 0 soldad do 4.* batalhao de artilharia a
De, a que te refere o offlcio da V. Exc, de 12 do
eorrente, sob n. 1,185.
EXrCDIKKTB DO SECRETARIO.
8.* seccao.
Offlcios :
Ao Dr. chefe de policia.-S. Exc 0 Sr. pre-
sidente da provinjia manda declarar a V. S., em
resposta aq sou offljio desta data, sob n. 2031,
que ilcam expedidas as necessarias ordens no
sentido de ser apresenlada na casa de detencao
a escolta, que tem d conduzir um senteneiado
oara a proviacia do Ceara.
- Ao commandante superior da guarda na-
cional do Recife. -0 Exm. Sr. presidente da pro-
vincia cnaoda declarar a V. S., para os devidos
fins qae, por portaria de hoje foi nomeado ag-
gl/egar ao 2* batalhao de iufantaria deste maul*
cipio 0 capitao Irlneo Jaouario de Oliveira e *'
do 55 do de Agoa Preta.
Ao commandante superior de Flores e Villa-
prets do deslaea -
villa de Triumpho, trazidos polo sar-
gento Candido Ferreira de Olinda Campello
Ao commandante do eorpo de policia. S
Exc Sr. pre-idente da provincia raanda de -4a-
rar a V. S. que por offlcio desta data expedio a*
necessarias ordens a thesouraria provincial, no
sentido de ser paga ao tenente qnartel-mestn
desse eorpo a despeza com 0 enterrameato d*
soldado Goncalo de Barros Lins, que estava des-
tacado na Varzea, segundo Vmc solicitou em sen
offlcio datado de 12 > corrente sob n. 700.
j." seccao.
Offlcios : \
Ao inspector da llesourasia provincial. S
Exc. o Sr. presidente da provincu manda cosa-
municar a V. S., para os fins convenientes, que.
a vista das iuformacoos ministradas por essa re
parti,-ao. indeferio a peti>> de Pedro Allan, da
qual trata 0 offlcio de V. S., datado de 3 do car-
rente, sob n. 544.
obspachos da pobsioknoia, do dia 25 db kcvuchm
of. 1874
Antonio Pedro da SilvaSim, nao havendo ii-
conveniente.
Constancio, escravo de D. Mareolioa Leite a>
Sa e Albuquerque.Aguarde o supplicante qu
se reuna a junta em junho oroxirao faturo.
Constanea Maria de Hollanda Cavalcante e Paa-
lina Maria de Hollanda Cavalcante. -Eatregoe-se
a parte os doeumentos a que alludenv, vindca dB
provincia de Matto-Giosso, mediante teeibe.
Innan lade de Nossa Senhora d'Assump^ao da<
Fronteiras da imperial capella da Eslaoeia. -In-
forme, com urgencia o Sr. inspector da tbesoan-
ria provincial.
Jose Mendes Carneiro da Cunha PHho.Coo-
cedo a guia de que trata o aitige 45 do decresp
n. 1130 de 12 de marco de 1853.
Joaquim Ceario Conlhn Ciotra faforme o-Sr
inspector da thesouraria de fazenda.
Joaquim Jose Silveira Mm.
Tenente-coronel Joao Panlo Carneiro Sonto-
Bandeira.Inforrae o Sr eummandante superior
da guarda nacional do muuiciplo do Cabo.
Joao da Cunha Soares Guiazaraes. Entrefue-sv
mediante recibo.
Maria, escrava de D. Angela Maria de Luna
Aguarde a -upplicante a reoniao da junta dv
einaueipac^o de escravos, que deve ter lugar era
junho proximo futuro.
RepartieA* da policia.
2.' secfio. Secretaria de policia de Pernamboe*.
26 de fevereiro de 1874.
N. 279. -Illm. e Exm. Sr.-Partieipo a V. Exc
que foi hontem apenas recolhido a detencao, a
ordem do subdelegade de Santo Antonio, Brigida,
escrava de Antonio Francisco Pereira de Lyra,
a requerimeuto deste.
Deus gnarde a V. Exc. Illm. e Exm. Sr. eora-
mendador Henrique Pereira de Lucena, digno pre
sidente da provincia 0 chefe de policia, Anto-
nio Francisco Cnrreia de Araujo.
mTEBIOR.
RIO DE JANEIRO, 6 DE FEVEREIRO DE 1874.
Questao rellgrioata.
Com oatros escriptores do Apostoh, a quena
sabemos fazer a justi^a que meracem, sena injus-
tissimo confundir o illustre brasileiro que passa
por ser autor da serie de artigos ahi publicados
sobre a rubrics Qukstao reugiosa.
No que, de ultimo, foi preciso ao orgao episco-
pal dar de novo a estarapa, tio incado de iraper-
feicoes (ypographicas apparecera no numero ante
nor, tenla o Calholico deraonstrar, robustdceodo a
sua opiaiao com um extenso pareser do Sr.
conselheiro Antonio Pereira Reboucas, a iaeom-
petencia do supremo tribunal de justica para jul-
gar o Sr. bispo de Olinda pelo crime ou crimes
que Ihe sio attribuidos.
Antes, porem, de chegar ao assumpto principal
em que por natural movimenlo de modesiia, quiz
deixar reservadas a nao menos d >uto jurisconsulto
hooras e responsabilidades de uma difflcil de-
moraslrafao, expendeu o illustre escripter um carts
numero de consideracoes, diante das qaaas man-
da-nos a lealdade, e manda o respeito que me
rece adversario tio illustre, que nio guardeaaaa
silencio.
Logo ao principiar diz o Calkilico que duas ra
zoes irapedem o Sr. bispo de Olinda de defender-**
peranle o supremo tribunal de justica, e estas
sao a incompetencia de ura tribunal civil para co-
nhecer de negocio espiritual e a nc-toria parciali
dade dos juises.
Se a primeira destas razdes aao e procedente,
a segunda nao Valeria mesmo a pena de ser dis-
cutida.
Julgar com tamanho desfavor da iaiparcialidad-*
de juizes, os mais allamente coUocados na hierar
cbia judiciaria e julgar sem nenuum undameal >,
invocando com tod a razao o que se cnama notc-
riedade, e um expediente ate cruel.
Di uma tal notoriedade, que cada um e e livre de crear em seu gabinete. qae juts ou tri-
bunal poderia julgar-se a salvo *
Se no degrao superior da magisiratura, uma
quasi ante sala da morte oade as ambieoes so
sentem em regra esfolhadas, "nio ha bastaate
garantia de liberdade, independencia e reiuoao,
onde a ancootrariamos para tranquillisar os terra
res do. Sr. bispo de Olinda t
Ha ministros que parecam suspeitos de parcia-
lidade ? Estes nao podem ser senao os aae sa-
te m atirados as lutas da imprensa, defendsasW
com calor as suas coavicc>3es, annunciando-as, e
astim antecipando o juiz. Nio sendo certaiaente
destes que o Sr. D. Vital se arreceia como de jnl
gadores parciaes, nao sabemos a qae oatros se
refere o Catkottco.
Sera ao venerando presidente do tribunal, o
integerrim i Sr. conselheiro Joaquim Marcelino da
Brito, porque dirigiu algum tempo os destioos da
maconaria brasileira e tem nm grao etevado nessa
azsocia^ao T
Mas a mnitas outras. que natnralmente divm
do elevado caracier do respeitabilitsimo magu-
trado, sobrelevam duas consideracoes. Alem de
que nao e a maconaria que esta em causa peraou
o supremo tribunal de justica, nada podaaio el"a
perder ou ganlaar com a absolvi.io ou eondeaau*-
cao da Sr. Lisp. de Olioda, sabe-se que o prea
dente do callendissimo tribunal nao tera voto tarn
que possa inflnir era decisio desfavoravel
acciisado
Referir-se-ha o CaUflico aos juizes da pma
cia T Mas, se estes podem sec vistos com) par-
ciaes perque houveram oecasiio de maoiaaaMa
juizo que afias tem a plena liberdade de
e unto mais qug a pronuncia nao a senao
simples de^rato de aocusacao, e a let qae os
chaina. k julgar. Ora, a let nao pc-leria que-er
ura julgauwato por juizes parciaes.
Acregoeata, entretanlo, o Catkobco que, havendo
o Sr. bispo d 0",inda dedarado aio recoobecar a
"""^etencia do poder civil para conhocer de i
actos em materia espiritual, qual 6 dos
dict-is lancados as irmandades, saoaiii a tJisreac*
quest apretente ao tribunalpizro eafir a comiem-
nacHo sem, por si nm por art* ie adcugiM, Jala-
da. provincia zir defeza.
oa Has conve- Ptonotaremos antes de tudo que <
Bol'a, -8. Exc. o Sr. presideute
ijunda communicar a V. S., parj
oi -ntes, que por offlcio ^s data inandoo pagar coheroncia e aqui exageralo.
( HH*&


*T8i M ONMfttfaN M \t. IMftMHjI^^mtom 'S&xfc feira 27 de Fevereiro de 1874*} OttiiT)/:
grf

A cdtereoeia pole set b!ti on-
*.m\*wm;*n
toman aeto posterior procu/a| Jose .Fraaciscp do Gojs Kaval*
twnrosa oa .
rencla comlftSt seria maw pcngosa quo o
propno errd" ilW sera; pM, pot um simples
motiro de ettMbota que o Sr. bispo de OlinJa,
se o flzer, prolestira ai da uma vet contra a in-
compelenctt de urn tribunal hamano para julgar
a quaes ontros d uses, qu-assim recirdoaoajf 0
oven prelado terem sido chamados oipaaref de
Nicea por esse mesmyj prtsdrao^Cjnsl^no^qae
iqna, e a
Ariiu como
deu a scu filho Cri*
caja santa eolera
Saa'o Athanasi
A cohereoeia
torsno deve Tqgir
ja Ihes experime
laterpretar Jfjfen
mentede s^pcotiMnaftral.
Nao sendo, pois, otMao devendo ser a eohe-
reneia o morel a inlUir no animo do Sr. Vital,
3ue ontra razao o pc.-ie determinar a Bio defen-
er-se 1
0 CtUtelko encarroga-sc de responler-nos
rncampeieiWla do poder crvtl par* julgar em
tnateria espiritnal.
Nao duvidamus diiel o por nossa vez : Em
causa auramente espiritual n om'trtbunal cirtl. Ponto e este incontrorverfldo'
era que nao ha duas opiuides.
Qaem ja attribui,)' ao saprem.) tribunal ce
jostiea, ou a qualquer outro do imperil, com-
peleucia em materia espiritual ?
Mas es-a competeacia cabe-lhe, evidentiswna-
neste, einxaiuas quo air. sejara puraaicste es
pirituaes,. A resolu;o a. 009 de 18 de agosto
^ergSl'fir.a'Be.-tes wiuw a questionada coai-
peteaeia :
O* areebispos e bispos do imr/crio d<-*Brasil,
tuts oaksts qne mi fo.rm puramenle tgpiritu its
aerieproeessados e jafgados peraotc o supremo
< trUniialdr-jostiea, *
& assim fora- de duvida que toda a qoestao
sibw a-competencta priawro qua Rule, da natureza da cacsa sabmet
tida-ae sea jclgatwato.
Mas qaem ser* c juiz dnalorez*da causa em
ordeal a ertabetecer ou aparlar a disputadi
competencia ?
Certissima mente nao pode ser o aeensado,
-po' qae, sb 6 fern, elle scria xf-nal de comas
o juiz, nao so de seas proprios act)*, come
des actos do tribHnsl. Uma semelhante dnutrina
avessa a todos os principios e irgras de direito,
lovnria ate-Jfo absurdo de ficar a competeacia
4o prlrueiro tribunal do imperio a merce do
aecusado.
Ora, nao podenlo o bispo de OlinJa julgar se
a causa -e on uao purameate espiritual, como
recusou e recusa defeadea-se ? Pois e a clle
aceasado que compete julgar- os jaizes, lisando
ihes a competensia t
Trau-so de urn bUpo ou de qualquer ontro
ciaadio, os principios geraes de direno que se
IHilil aas furmas garaotidoras da justica, sau
lavariavcis.
Ora,-seoundn arna regr* ioftwitrovertida e ao
jaia que compete conhecer do-* limites de sua
competeaeki ; e sabe-se ^u a incompeteacia 6
allcgada por excepeao peraete o oaaaM juii ijue
ae lenU apartar do julgaKieato.
JoHio,peu. o Sr. bi^pa 4a Oiinda preleDdaria
mstituir-se, elle acusado, em juiz ?
S* a causa e ou uao puramente espiritual, eis
aai certaniente uma mo qne so o supremo
tribanal c : impetente para' rusolver
Livre ROiiit) e ao Sr. D. Vital def^nder-se ou
nao, nao se di/a, eittr-'lanto, que pur qual juer
razao de direitu aafati Ihe julfar da competeacia
ao tribunal a que esta subirk'tlido.
O direito e preWdente. Elle tm rpniedi" para
apeqj' ue aceusad.i aMttfdMt 0 direito natural
(, tii-.'eia, e c?te Mataflifl 6 a nomeac4o de urn.
aJi'ogad) ex-offi:io.
Ureinis ler assira re-pus'ltdo ao illustre e-erip-
:or nesta prhaeira parte de >e:i emdtto .irligo
iue aomianareino'. a lor na ait a cou-ideraijiiti
rea de Olivoira AnJra^e, Aionto
fcant-j do'Albuqudrqui. 5arl G*alonte do
e Albu>|uefi|aeJ^ .Xi^la)Toleatiai deCan
Joao Barba,\ho Uoh6a Cavalcanle, Joio Jose F
ra 'Id Aguiar, Ernesto Vieira de 9ello, GasT
MienMes Vasconcellos Drammond, Olympio Mar>
"'-j p-jl^fr- I'.mm Alvar
"a
de
Gc|H A
J-io loii Baptirta S iare$.
4os accapaoi os respectivoa la
=
1
ideate. 0 Sr. Dp. Joio Jose Ferrelta ie
,o. -0 St. Dr. J=e ^rtntJBco da Goes
drto.-O Sr. Dr. Francisco Go'nes Parente.
A convite do seqapr prosideate, Vi senhores de-
nulaaos mandam aaiaeaowoas itnJomas, cujar**
la<;io e liJa peloM prinwirft sttrelMtB.
Precede se a eleijio das coramissoes de verillca-
clo de poderes, que beam' coastituidas da seguinte
*(jrma :
l commissao : -Os Srs. Gaspar Drumrnond.Pm
^?'eiaia e Aalonio Paulino,
2' corrimissao :Os Srs. Camboim, Tiburcio de
Magalbaes e Joao Barbalao.
6 Sr. preUderte coavida as coramissoes a occu
parera-se de seas-trabalhos e 1-vauta a sessao.
REVISTA DIARIA.
AssemMea provincial. Honlem teve
lug.ir a 1* seasao prparatoria. C raipareeerain 31
Srs. depuUdos, e Ijram acclamados para compor J
iiii-TiuarBPEte a mesa :
I'resideate, o Sr. Dr. Aguiar.
I.* secrelario, o Sr. Dr. Goes Gavalcantc.
2. din, o Sr. Df. Goraes Parente.
Em seguida pro;edeu-se a eleicao das coramis-
soes de venlicac3es de poderes, seodo eleilos :
Para a f, os Srs. Drs. Pinto Pessoa, Gaspar de
Drummond e Antonio Paulino,; e para a 2.', os
Srs. Drs. Camboim, Jose Tiburcio e"Uoao Barba-
lho.
Reparticao das ubras publieas.-
Por ac:o da presidencia da provincia, de 2i do
current?, de accordo com a lei provincial n. l,lli
de 17 de junho de 1873, foi reformada a reparti-
cao das obras publics, send) dividida em duas
occoesuma tacbnica e ouua administrativa.
A teebnica comprohenje :
1 epgenheiro chefe.
t dito ajudante.
5 eagenheiros de districtos.
ii conductores.
3 desenhistas.
Os guardas necessarios a cjnserva:ao da9 es-
tradas.
A administrativa comprehende :
I primeiro escripturario.
1 segnndo dito.
1 terceiro dito.
1 thesoureiro pagador.
2 ai-enles idem.
-1 porteiro, aervindo tie arcliivitta.
1 'ir.inu >
Elsies craprcgadps tem os veneimentos se-
guintos :
\ $ntjresante por nui<
*r. miuu ;iosas informa
*> o.irnviaiia, suas riqaei
_ fc,UfctKilea, saa extensao e uberd
MHm^am'* ly.lrograpliio, scu rnovim
taercial desde 18ol para ca e linalraeute
as tribus de indios que habitama.
foi olfrtad^H|imm4PindFSk lirra aosoos-
Hitaj| a patrta.- Sob este tilulo eoaeta-
mos Imntora-eiu nossi 8.' pitffta a trans,
fe urn} ^^no Ipublieads pelSmarao,
iro, cmba*#nrlo ronymo Eapejo, a* ua r
as apregoams viettrias argent
1827.
Rio d
argent
ca ;a i
o antiQ
radez Xoticia a, J
[w ncgocianles de lerr^mwelecidos em
ampton, a crise monetaria de Uttf llllirain corn
, assivo de Irtnu mil librjfe;f|:,ram su.us
quaw Tredores oito schellings por libra, conforme a con-
ordau que Ihes fora aceite.
' am de sftdjpMfliprtnesfuoc eredo-
erdeiros,l|mun|^Bo lhoa que, ten-
cio praaperado, queriara realisar,
espontamaute, oaawpl^odas dezaseis
ue, segund, o r.ccerdo, tisham flcado
pho central.Achaado-se repa
raio o IHfranjo quesoweu a linha tele^raphica
entro o Recife e Maceid, common haatem, as 6
boras da ttrde. o servi^o de fransmis-'ao de tele-
grammas, tgnorando sa ainda oode foi o^strafO.
Por conveniencia do setvico foi exonerado
do lug^ar de agente .da reparticao geral dos tole-
Iriphae, o Sr. Jose Eialllo Dia* Tavares, que es-
ive aarviado na estacao do Recife.
Embarque. Hontem, as cinco boras da
tarde, erabarcou no vapor Cruzeiro it Sul, com
tint cnsap^aMHb'ljKtMP A pe^ne- deitino a camarca de Paranagua, oode vai exercer
na historia qdi'uinuj'VbntlF pemria sei^sinR
Ha*llietes.Lindose wuito propriaa a
fignrarem no^t applausos e (ivacOes com que na
tjpo;a thealral, que comeca, serao naturalmente
onqiUdoi os arlisfcH de marito de aaibas as
aaareaae an aafta^aao oa que-recebeu da Euro-
pa ultiraamente a confeitaria do Carapos, a rua do
Imperador.
<,ue rnerece.
S5*
( Vn^ao. )
-H V
Chefe
Ajudante
Engenbeiro de districio
'.on tuct jr
Thesoureiro
Cada agente pagador
1 esenpturario
2- di'.o
3* dito
Cada desenhk-ta
Porte irj
Continuo
Ordenado.
2:0005003
2:000*000
1:2005003
1:209*010
GO >*000
800*0JO
700*060
GOO/iOO
700*000
600*000
690*000
PlARiU DEFERS-IdlBt'OO,
V>Jum de aeraijie
HECIFE. <7 DE FRVKUKIKU DE 1874.
Amanheceu-hontem, em fUfSQ porto, o vapor
orasileiro IfaaaViArt, trazendo datas de Sergipe ate
^6 do corrente.
Foi nomeado official de gabinete da Breii''
dencia da provincia, o Sr. Antonio Fernandes
-orge.
Foi exoneqa^U* su peaido, de p-omotor
publico de coma*aa d Uagnrlo, o aacharel Gui-
aertne de Sonra Campos, foi romoido para essa
comarca, o prpjnotor da E^tancia, bacharel Por-
tirij de Souca "Freire, e foi noineado para a Es-
tancia, o baeMM Silvto Ramo9 d Vasconcellos.
Lenms noi'praa/ do Arncnjii:
S. Ew.. o Sr presidents da provincia, com-
penetrado d-neecssidade de se instiluir nesta ca-
pital umacasarfjee, scrvindn de abrigo 89'infelizes
que, tend<> a lesan de perder sea* pais, sao ar-
rojadas as priaao3es da indlgencia, seja-Hies ao
mesmo tempo ivna e-eola de edneagao, em qup,
preparadas fntiR-as instituidoras e mai< de fami-
lia, tenha a prnwicia o* graades resulta.los qne
*oe assegurar a mnlher qnando encarregada de
qnalquer daw>*Ba< inis6es.
t Dandi) S. Jir.<*. a luz esta idea, !enje qne a
pffwrneia nao este}*, '-ni vjsia do seu e*tado linan-
rial, em condiooet- de leval-a a elleito por *i; com-
prehende mesmo jue a nielhor pane no estabele-
iaieBto das instftui^oes pias deve pertencer a
geaeroeidade panciilar : por isso, em cirrnlares
que tivemos o>pra:rde ler, dirigio-se a ;rtguns
distinctos sergipatfo!1, pedindo-lhei' o seu con-
CUT90.
Assoeiando ns ao pensamento do Exm. Sr.
Fr. Passos Miraade, sobre cujo acto faliaremos.
fatemos os Mu apdenles vinos para que ioV-a tjo
generosa quao banaoilaria possa-se tornar fe-
cunda reaHdade.
No lermo da Capella, no dia 3 dn corrente,
pelas 4 tiaras-da tarije, Francisco Jew dos Santos.
fecebeo um tire, do qnal sneenmcio demro em
pouccs minutos. O ielegado do tenno, proeedeu
ao competente corpo de delicto e do iuquerito a
qne tambem proeedea, coHige ter sido o crime
:ommettiJa a tnaadaOe o> um indtvi'doo de some
Amaro, sendo executado pnr um sobrinho e art-
hado deste, de norae Amaucio e outm individuo.
cujo nome ignora-se.
A assoeiAcao eoaamercial fez a sua eteicao no
dia 25 do passado, e bo dia 31 do mestao, toma-
ram posse dos seus tagares no respeetiro conse-
loo os Srs::
President*, Guimense Jose Vieira.
t Secrejario, Jaehrtho Martios de Almeida Fi-
liieiredo.
< Thesowreiso, Martioho Jose de Lima Coelho.
Directares, Tbomaz Narcizo Ferreira, Joa-
Francisco dos Santos Floras.
Na raadnysada de 27 de Janeiro, no diHricto
4a Barra dos Coqaeiros, foi f uelmenle maltratada
nma pobre moca de nome Anna Luiza do* San-
to*, par an pertoguez de amp Jose Caetano,
coatra-mestre da asoona. stiafseal' Theodora snrta
ueste porto.
Coosu fjee nenbsjoi ontro motiro leye-aquelle
individuo para tao reprovado cto, senao o de
negar-e a pebre moca aos seus libidinoso pra-
zeres. Certo.e que tta (Ora- horrivehnente es-
pancads, como verifiooa se do corpo de deticto
que nesta capiul proceden-se, a jeqniaieao do
nbdelegado da Barra dot Coqueiros; por alii sao
caver facuttativQ.
tfo lugar denominadj Outeire. ter mo do
Maroira, Joeo Baptista, Antonio Gomes da Graca e
um fijjio deste, de nome Jose Gomes da Graca,
travaram uma Jltereafio, m 27 do corrente,
resuttando ficaCem todos gravemerrtEi feridos. 0
delegado do termo, praeeden ao corjto* de delicto,
e ontraiia com a9 preensas providencias que a lei
Jem determinado, para a pnnijao dos verdadeiros
u!pados. o
OP'
ASSEMBLE* PROVMCIAL
I.' SESSAO PREPARAT0I1IA EV1 28 DE FEVE-
REIBO DE 1871.
As' li c meia boras, da manha, reanidos na.sa-
1S0 das sfS.'Ses os sonhores, Antonio Atieo do Sou-
ia Leite, Areoncio Pereira da Silva.'Manoel do Re-
go Barros de Souza LeSo, Alipio Jos* da Costa,
Antonio Goncalves Ferreira, Jose Tibnrcio Pereira
de Magalhaes, Pedro Gandiano de Rafls
vigario Joaqmm da Cnnha Cavalcanft,
Gomes Parente, Manoel da Trindade Peretli, Oin-
inato Alves Cavalcante Camboim, Manoel do Nas-
c iraento Macbado Portella, Joaqaim Pedro BarreJ-
Fratfcfceo'1
Grat'dkacao.
1:003*000
1:200*000
1:000*003
600*003
600*030
400*031
500*030
503*000
400*000
500*000
403*000
400*000}-
Comoisa reforma do pessoaj ha uma reduccao
na despeza de 6:800*003 anaualmente.
Por portafia Je 25 do correute :
Foi exonerado, a seu pedido, de chefe dessa re-
j>arti';ao, o Sr. engenheiro Jose Tiburcio Pereira
de uragalhves.
Fo.i designado para exprcer, ( em commissao,
es>i' empregu o Sc eagenJieiru Victor Fournie.
F' r.iui aposeiUadus : o ajudante Manoel Lau-
rence de Mattes e'o secretario Fbliciaao Hodrigues
da Suva, com os veneimentos correspondentes ao
tempo que cantarem de servicos.
Foram dUpensados, para opportunamenlo se-
rem aproveitadoe os seus servicos, os nraticanles
Do.-nicio Cavalcanti Ponce de Leon, Jose Lucio de
Albuquerque Meilo, e JusLiniaoo Jose da Costa, e
o escrevente Manuel Tobias do Rego e Albuquer-
que, visto terem sidO extinctos esses lugares, fl-
caodo o ultimo addido a reparligaj ate que cou-
clua a escripturacao a seu cargo, continuando a
perceber os veneimentos que tinha.
Foram nomeados :
Aiudaote do chefe. o engenbeiro Felix Ramos
LieuthitT.
Secretario, o praticante Manoel da Costa Pe-
reira.
Desenhista, o praticante Henrique de Miranda.
! escripturario, o escrevente Jo5o Joaquim de
Siqueira varejio.
s* dito, o escrevente Joao Cesario de Mello.
3 dito, o escrevente Frederico Augusto Neiva.
Todos os demais erapregados coniinu.nu a
eervir os seus lugares.
dubilacao.Por porlaria da presidenaia da
provincia.de 26 do corrente, foi jubilada, a seu
pedido, com os veneimentos a que liver direito, a
professors publica da cidade do Rio Formoso,
Maria Isabel Lins.
CoJIcctoria provincial.- Por portaria
da presideoda da prcviucia, de 25 do corrente,
foi noineado o adjuaeloaa promotor pifbtico da
com.irca do Cabo, no termo de Ipojuca, Joio Bar
bosa de Souza, fiscal da collectoria provincial do
re.-pactivo umnicipio.
Rncire drainagePor portaria dapresi
dencia da provincia, de 25 do corrente, foi no-
ineado o engenbeiro Jose Tiburcio Pereira dd Ma-
galhaes fiscal da companhia Recife Drainage.
Autoridade policjal Por portaria da
presideacia da provincia, de 25 do corrente, foi
uomeado Jose Carlos do Rego Valeoca 2* supplen-
te do doiegado do termo de Oiinda
Dotniuio fluvial..IVr portaria da presi-
dencia da provincia, de 23 do corrente, era vista
do parser da commissao nomeada para exami-
nar e verificar, nos teriaos do 4 do art. 1 do
deoreto n. 4,105 de 22 de fevereirode 1868, o hmi-
te que separa o dominio maritimo dsdominio flu-
vial dos terrenos de matiuha, que fleam a mar-
gem do cio Capibaribe, e mais aindaos pareoeres
da thesouraria de fazenda e capitania do porto,
foi fixado provisoriamente como saatp de Urntte
entre os roferidos dominios a foi do rlacho Pai-
nameirim.
tluitn konroro.-Eu: sessao da junta ad
mini.-tratrva da Santa Casa de Misericorala do
Recife, do dia 26 do corronte, .foi approvada, por
uiiiuiinidaJe dos mordomos presentes, a proposta,
feita na sessio anterior, pelo &r. mordorao eon-
raeniador Joaquim Felippe da Costa, de ser o no-
ttie do Exra. Sr. coraraendadon Henrique Pereira
de Lueena collocado n quadre dos bemfeitores
da coafraria, em atteacio aos rolevantes servipos
que tem pre*tado S. Exc, qaer em relacao ao
hospital Pedro II, quar ao colfegio dos orphaos e
asylo de mendichtede, e quer finalraente a gran-
diosa obra do novo bospicio de alieoados.
Santa Casa de Misorteerdia. Fo-
ram hontem assimidistribuidos os inordoraos que
devem servir aos aiversos ei-tabelecimenlos no
racz de marco proxuno : ^
Hospiciode alienades. Jose Francisco de Si
Leitao.
Collegio d&i orphas.Dr. Manoel de Figueiroa
Faria.
Asylo de awdicidade.Or. Gerrazio Rcdrigues
Campello.
Hospital de la.raros. -Manoel Alves Rarbosa.
Hospital Pedro II. Coramendador luaquira
Felipps da Costa.
Collegio dos orpbaos.Mauoel Jose dos Santos.
Empreza Agra 4IE.Miguel Archanjo Minflello.
Vapor Ja^uarilie -Segundo cartas da
Ingiaterra, este vapor da companhia pernambu-
cana, deve ter sabido de Liverpool para o nosso
porto pelo de Cardiff, ao dia 12 do corrente. Dove
aqui clicg.ii- ate 10 de mar$o prosiavo.
JFernanflo de Auronha. -d vapor Wan-
dahii deve seguir para &r p i dio no dia A de
nurco proximo.
Oinueiro.-O vapor ilaudalni- trouxe.....
270*750 para os Srs. Hepry, Fostef C.
Suva iublicacoSob o tituto de Die-
tienario lopograpUico di departui/uiiio ii Loreitj
na republic i do Peru, acaba o Sr. coronej Joao
Vv ilkeus de Mattos, depiitado ^ assemblea geral
pel* Araazooas, de publicar diversos apootamen-
los, que recolhea durante o tempo 6 que servjo
Loreto como consnl.brasileiro, para tornar mais
no _.
conhecidos os recursp^ natbraes desse departa-1 berta deva influir por uma.6omma de viate
cumo camirdr&e a laesemos n'algom jornalama.
ricano, quo primam em inventar petas. Mas um
sisudo pariodico inglaz 4 qoera a relata e par isso
temos'de acredita-la.
Ns banhos do mar em Scarborong, se aaviam
encontrado, se bem que por pouco tempo, um
mancebo e uma senhora tambem mo;a.
Ha-poaea passando em Regent-Street urn junto
do outro, aconteceu qua nm botao do paletot dj
cavalhiBiro fosse metier se pelas reudas do Jolho do
mantelete da dama.
Volfam-se um para o outro, o reconbecem-aft-
Curapriraentao;se com grande alegfia, e cotrfecam
a rjK porque o botao nJo queria desligar- sa da
renda.
Vejo que esLm singularmente preso a vossa
pessoa, diz o gentleman.
Mas, obtemperaa dama sorrindo, parece-me
que e rcciprocamente.
l*~ Pois bem, redarguio elle, pois bem, flW que
nao ficaremos uni4< como o acaso patace indi-
Ficamos, contesiaprasentetramente a lady.
Spis livre ?
Son.
Atn'cmaes isso. interroga ainda o gentleman.
Terminantemcnte, replica ella.
Xesse caso esta dito.
Pois esta dito, remata a lady.
No dia immediato davara principio aos prepara-
tory para o matrimanio, e dentro em breve iap-
so de tempo eram.legitiraos marido e mulher, ift-
Jo residir em Portland-place.
Sempre nos parece accrtado prevenir as meni-'
nas solteiras,, de que nio se sobresaltem demasia-
do quando se sentirera presas pelas franjas on;
rendas dos seus raanteleies, porque em Portugal
naj sera facil arranjarem-se casamentos pela for-
ma narrada no casi succedido era Londres.
Para as rheumaticas. N'uma folba
franceza eacoatraraos referido ura- caso que mera-
ce contar-se.
Havera cinco annos, cahio, sobre uma villa cha-
mada Tourcoing, uma tremenda trovoad.i qne can-
sou grandes.nwlcs. N'uma casa era que estavara
doze pesjwas, ciorreram algumas fulmiuadas pelo
raio, ouiras padeceraoj muito.raas escaparam, e
liuje somente deltas existe uma rapatiga casada e
mai.
ILa poueo.tempo, estaado muito entretida com
o seus- misteres domesticos, ouvio, com grande
espanto seu, parar uma carruagem a sua porta.
Nao t3rdou que uma senhora bem vestida lhe as-
soraasse ii porta. dirigindolhe esta pergunla:
E' vocemecO uma rapariga que foi tocada pola
ele^t.icidade, quarido ha annos cahio aqui um
jaio ?
A rapariga respondeu affirmativamente.
Pois entao, redargue a senhora, qnero que me
esfregue com as suas m5os o meu braco esquer-
do atacado de teimosa rheuraalismo.
A mulherxinha nio se podia convencer do qne
o pedido fosse feito a serio, e a muito custo se coo-
venwu e se resolveu a cxecutar a operacap.
Realisada que foi, a enferma coraec/iu a sentir
grande ailivio, ate que sc sentio completamente
livre das dores que a torturavain.
Logb.correu no lugar o caso da senhora fidalga
que "estlvera em cas* da caraponeea, o comeca
ram a aluair a sua casa numerosas pessoas rheu-
maticas, iraplorando-lhe que repetisse uellas o cu-
i ativo feito a primeira que o solicitara.
Conta se que a mulbe-ja nao cbega para as
encomuiendas.
Uma air-iga delU, que desde annos andava em
muletas, caminha ja.fepida como uma gazella, dp.
pois de ter recebido por todo o corpo bora nuroa-
ro de fiiccOes. .
Este facto, que aos horaens de sciencia nao
causa estranhcza, conBrma que as pessoas que fo-
ram toeadas pelo raio, tendo tido a rara foctuna
de nio serem victimas delle con*ervara por ramto
tempo certa polencia electrica.
.\o\ a ia vencaii. Yum estaleiro francez-
se construio agora um navio de vapor, tendo uma
grande innovacSo.
Ura novo propulsir collocado ao centro e por
baixo do navio, substitue a hehce que se colloca
a popa.
Nas exp?ricncias que ja se fizeram, notaram os
peritos haver grande perda de vapor, porem espe-
ram remediar esse inconveniente.
Dizem que o invento offerecera mu1 apreciaveis
vaatagens. Cora os grandes movimentos que o
mar rauitas vezes imprioe as embarcacoes de po-
pa aprOa. acontece que ha espacos a helice traba-
lha fora d'agaa ; emquanto que estando o propul-
sor ao centro da quiltia e abaixo d^lla nuncadei-
xara de fonceionar com apr ivaitamento.
.Vlcancados os apcrfeicoamentos de que o novo
machinismo 6 susceptive!, dizem que obtera a na-
vegacio um alto melhoramejnto.
Diz o jornal onde encontrambs esta noticia, quo
o novo vapor e destinado a navegar entre a Alge-
ria e a Inglaterra.
$uc boa constrnecao. Na cidade de
Rury, no condado de Lancaster, os amigos de Mr.
Philfpps, caudidato WAijr, haviara promovido um
comicio no qual se apresentaria elle a formular
sua proiissio de fe politica.
Uma vasta sala fura escolhida para o intenlo.
Na occasiio em que dos labios do candidato
bcotavam as raelbores flores de rethorica, o sobra-
do abateu e fotam quasi todos os circumstantes
parar ao pavimento inferior.
Sob os destrojos morrett immediatameute ura
homem e mais sac que foram retirados do montao
do vfgotas e tabca9, fallecerara pouco depois. Cin-
coenta a sessenta flcaraai mats ou menos feridas
e contundidas.
0 orador pode escapar-se sio e salvo, por uma
longa escada, de que se servant em Inglaterra pa-
ra cs caso* de incehdio.
0 desastre poderia ter tido ainda maiores pro-
porcoes.
Vavios perdidos. A administragao do
V'eritae auslriaco puhlioon a b'stados navios per-
didos em dezembro de 1873, a qual apcesenta o
seguinli niime'ro :
Navios de vela : 127 ioglezes, 31 atlemaes, 20
gregos, 16 fraboezes, t6 noruaguezes, 11 italianos,
10 russos, 6 americanos, 6 dioamarquezes, 6 he.s-
panhoef, a holla:idejes,.4 sueeos, 3 austriacos, 2
portuguezes, i brasileiro e 1 turco.
Total, 267 embarcagoes : das quaes 9 se sup-
piieiii perdidas as vidas e os carregamemntos, por
nao haver deiies ne nhuma noticia.
Navios- de vapor : 17 ingleees, 4 franocaesi'
he?panhoe,2 sueoo^ 1 americano e i japenes.
Desies vapores- faltavain aoUcias de 9 e por Is-
so se considerava qae iivesaau ido a pique, per'
dendo-se iaoabeni ae equipagens e passageiros.
Cj clone Lamps u'uui |ereal italiano qne
em 28 de dezembro cahio urn t'oraiidavel furacao
ou taivez mais exactamente cyclone, sobre a cida
de de Leorne.
E atreita a- experimentar graades lerafioraes,
raa-s otriro igual aquelle agora padecWo, nao ha
via raoiaoria.
Os telhadoa de t*aa-i todos o* pretties foram
destruidos, sendo as telhas edelrictos do maseame
arrwue-:.atoii a graaJe dielaacia, feriado as ra-
riaMBMfi petisoas que ouavam transitar nas raas.
A copula principal <^ cathedral foi quasi toda
desptda da fonte lamina que servia de tethade.
As chamines vieram abaixo em grande numero
de edilicio?.
No major impelo do vento varios rapasitos ro-
laram pelo paviment-> das ruas e as pessoas adul-
tas eram derrubadaa apazar-dos esforcos que em-
penlavam para resistirem ao impulso (Hie rece-
biam.
MaiH petridco. Uma carta dirigija de
Sondrio
fere que nas iiu'nas de que e proprietario o Sr.
Laeclii, se deacobrio uma conBiderasvei quantidade
de petroleo.
Espora-se, aecreseenta a carta, que esta desco
mi
as'fnoccooJde promotor publico, o Sr. Dr. Euge
nio do Athayde Lobo Moscoso, filho do no&so ami-
go o Sr. Dr. Pedro de Athayde Lobo Moscdso. 0
Sr. Dr. Eagenio Moscow, a uma acurada educacao
em que tanto so tem dislinguido o seu digno pai
a respeito de seus lilftos, raune raanairas summa-
raente delicadase affaveis, .mor ao estudo e dedi-
ca^io ao trabalho e intelligencia nio vulgar. E' o
segundo fitho do St. Dr Moscoso que vai para
fora J a provincia preslar iervicos ao paiz.
Ventos bonaBcosos o felicidaJes o acompanhem
por t.da a jurte onde o chame o cumprunento de
seus daveres.
JLoteria.-A que se acha a venda e a 8'J.", a
bjnelicio Jo recoliiimento da villa de Iguaraasu,
qua corre no dia.28.
A do Rio de Janeiro (497.*) corre .hoje.
Gaaa. tic deteucau.Moviuento da casa
de detencao do dia 23* de fevereiro de 1874 :
Existiam presos 32*, entrou 1, sahio 1, oxis-
tem 324.
A saber :
Nacioaaes 2*3, raulheres 8, estrangairos 28,
escravos 41, escrava-1.Total 324.
Alirnentados a ensta des cofres publieos 249.
Movjmeuto da enfermaria do dia 25 de fevereiro
de 1874.
Teve baixa:
Herodes Basphim, febre.
Tiveram alta :
Jose Joaquim de Souza
Jose Gomes do Nasciawoio.
Apolinario, eacravo, sentenciado.
racfio ingleza nalistica parTaar un folcmne desmeutido a tao
Vile'igndbil caluninia.
0quelevodilo-vai comTeferencfa aa boato que
< ptopalou neata.poveacaa, e que ->e procara dar
corpp, dizendose.que.alguns ipdivjduos por occa-
siao da noticia da prisao do nosso prelado dtoce-
sano, offereceram um jantar em rigosijo daquelle
infausto acosteaimento a* -aual tiafea n-fKsi-
dido. I ..
Por maij esforcn que empregue nao me e.pos-
sivel descortmar o fim paca. que se tramam tao
negras e tstoeraveis caltnnnias! Sera porventura
Sara deseonceituar-nte perante S. Exc. .trwna. ?
ao, por carlo, porque desta vez meu dewar nao
tirara parlido, felizmente estou muito acima de
accusagoes desta ordem, que mais di-gradam ao
calumniador do que o calumniado, denunciando o
seu genio malfazejo e intrigante e o seu earactcr
abjecto e informe.
Estamos inlalizmente n'uma epoca em qne se
mereadejam os mais nobres sentimentos e se poem
em hasta publica a honra-e a dignidade, quando
por fas ou pornefas, semjeswlba de meios se quer
chegar aos fins desejados, por mais avillantes que
sfjam.
E' verdade que naquelle dia teve lngar em casa
de um amigo uma modesla reuniao, da qual fiz
parte, porem, que n"uma referencia tinha, como
esta certo o meu detractor, com o lamentavel fac-
to da referida prisao, e que nao so estava previa-
mente detalhado para o dia em que teve lugar,
como era sabido, mas ainda que ao mesmo tem
po da reuniao foi quo chegou aquella noticia, a
qual foi recebida com desagrado e contristou a to-
dos, que sc nao tinham razio para tanto, menos
para se alegrarem, porque nao tinham tambem
motives pelos quaes esttvessem despeitados com S.
Exc. Rvrea.
Trateraos de minha pessoa.
Que lazao actuaria em meu eepirito para pro-
ceder do mode pretendido, quando minha con-
ductaeaprova mais exuberante que pode jus-
lificar-rae, quando tenbo acoiupanbado sempre a
S. Exc. Rvma. neste raovimento, tomando uma
parte bem pronunciada em seu favor e prestando-
lhe a mais plena adhesao ".'
Restameuma consolacao, que os meus calura-
niadores, para sua propria desventura, infelizes I
procuram por intrigas mesqoinhas e odios parti
culares, calcarem a innocencia para fazer trium-
phara raentira e o embuste. Deus super omnia.
Povoacao de Macahyba, 1 de fevereiro de 1874.
Padre Bernardino de Sena Ferreira Lutlosa.
pretend*,
desarrazna-
%++**** Aral***** I
jnuiUtutauMftsa dat pnssslra^
das- .- _
Zelozo no cusnprimepta de meus oeveres,
busoo seni malrratar niftgwm, fazrr observar *
lei a>regalaroi**it>, a-ae-uaa pwucos dia* qua
conto die exercicio do cargo do secretario, nio "
consegui ja quanto desejava, tenbo obtido algu-
ma cou-a, o que me fat* esaetsr que alcancarei
o que desejo, isto e-, a ordsss, a dihgencia, f
pontnaliclade nosfrvico, e cassb em todos ou oa
quasi totalidade ooa empregados meus corapa-
nbeiros que eoniigb se esfcrcrio para che
garmos a esse Dm. ,
Recife, 25 de fevereiro do 187k.
J. Diniz Ribeiro da Cunka.
Secretaria de Pernambuco, 25 de fevereiro de
1874 0 Sr. officialmaior mterino, informe se
tem sido observadas as portarias por lstim -
pedidas a 9, 10 e 12 do corrente, as quaes dm
por objecto a cbservancia do regulamento, e tr- ^
dens em vigor, e em particular declare se os em-I
pregados tem continuado a vir depois dahoraV
marcada, se gastain horas a fumar, e se ba e^
pediente accumulado nas seccoes. 0 secretario, J
Diniz Ribeiro da Cunha.
Em cbservancia a portaria 3upra, tenbo a o*
clarar a V. S., que as ordens commas nas por
tarias de 9, 10 e 12 do corrente, relalivas ao rt
gulamento desta reparticao, teem sidi fielroerjl*
observadas. fjuanto ao pinto, d.-vo dizer qu*
todos os empregados tem eua paradda regular
mente na bora marcada, seadu que aquelle* qu
chegam depois da bora, faco notar no mBSSli
vo p.'iito.
Deve dizer que a mor parla dos empreza*
fumam, mas so o fazem nos poucos maiueot-
que tem de folga, e scm prejnizo do expediet-ir
e nos lugares indicados na refi-riJa portaria de Iti
Quanto ao mais, refiro-me as iuforraacoes jun
tas das seccoes.
Julgo tor assim cumprido o que V. S. rae I
lerminou na prescnte |iortaria. 0 official BU
interino, Luiz Sulazar Moscoso da Vetga Per
cfiiWNIC.t lliltmkBAlL
Tribtinal da commerclo.
ACTA DA SESSAO DE 23 DE FEVEREIRO DE
1874.
RKSIDE*(Cr\ DO EXM. SB. CONSKMIEIRO ANSELUO
rnANCisco pkretti.
A's 10 boras da mauh3, presentes os Srs. de-
putados secretario Olinto Bastos, Lopes Machado
e Alves Guerra e supplente Sa Leitao, S. Exc.
o Sr. couscmeiro prosidente declarou aberta a
*essao
Foi lida e depois approvada a acta da ses-
sae precedente.
KXPBDIRNTE.
Offlcio do secretario interino do tribunal do
coramarcio da-Bahia, em resposta ao deste tribu-
nal, de 9 do corrente. Mandou se archivar.
OlQcio do Sr. Bellarmino do Rego Barros, em
resposta ao deste tribunal, de 16 do mez andante.
Resolveu o tribunal que fosse ouvid- a secreta-
ria a respeito deste ofUcio.
OCQci i do presidente e secretario da junta dos
corretores, acompadhando o boletim das cotacoes
oftlciaes da semana de 16 a 21 do corrente. -lie-
metteu-se para o archivo.
Distribuiram-sp os seguintes livros :
Diario e copiador de Vernando da Costa & C,
di os de A. Caors, diario de Carlos ATves Barbosa
e copiador de Joaqunri'Lope? Machado & C.
DCSrAOHOS
Requejlmentos:
De Domingos Alves Mafheus, parr, mandar-sc
registrar a procilragio junta de Antonio Joaquim
de Vasconcellos. -Deferido.
De Kelter di O., pedtndo o registro- da procura-
^ao annexaComo reqflerom.
Detloreira Halliday 4 C, "registro da inclusa
procuracio-Como gedem.
Fnnccionou como secretario o Sr. Lopes Macha-
do por impedimento do Sr. secretario Olinl) Bas-
tos, o qual tambem nao votou.
De Antonio Joaquim de Sa e Manoel Pinto Ale-
'xandre, requerendo qne se registre o contrato so-
cial junto qtte celebraram. Satisfeita a disposi-
<;5o do art. 1 n. 7 do decreto n. A,aX)5, de-se vista
ao Sr deseinbargador fiscal.
De Fernand) Gomes da Stlva soliciundo que se
passe uma certidao a vista do dlrtrato da I'trma
Fernando & Ramos. Passe-se a certidao rcque-
rida.
De Manoel Joaquim Lobato e Paulo Jose Gomes,
dtunprindo o despacho de 16 do corrente para ter
lugir o registro do sen contrato.Batadas as de-
clarators novamente feitas, fafase o registro, na
forma do decreto n. 4,394.
Infonnacjio da secretaria a respeito do quo alle-
gam os admioistradores dos trapiches Barao do Li-
vramento' e Loyo, por nao terem apreseptadj em
tempo o balanco do mesmo trapiclje. -Adiado.
rdem da mesma sobre o offlcib tte'Joaquim Ju:
vencio da Stlva, em que declara nao ser mais al-
fandegado o trapicbo Guerra.Adlado.
Idem da mesma, para que se declare a deuomi-
nacao do livro que Pimentel Brags & C. subraette-
raraatransfercncia.e assim poder se fazer os ter-
mos necassarios.Nao procede a duvida, porque
os supplicantes apresentaram os livros, caja trans-
ferencia F^querem, o qual e um copiador de car-
tas ja aberto e encerrado, aoiderado e rubricado
neste tribunal.
Idem da mesma, para declarar-se qual o eslado
de Jose Lopes Alheiro no contrato por este cele-
brado com Manoel Jose dd Arauj^.Procede a in-
forraacio da secretaria.
Idem da mesma, para autorisar-se que asteste-
munhau que aasigaaram o contrato de Joio Pe-
reira dos Santos Farofa, assignem o.sagundo e ter-
ceiro exemplares. Procede a informacao da se-
cretaria.
Certidao da mesma, dando f6 de nao ter ale o
presente Jose Mendes Vieira apresentado o balan-
co do seraestre do julho a dezembro, do trapiche
vieira, de sua administraeao. Autoado, de-se
vista ao Sr. desembargadorilscal.
COM 0 PARKCER FISCAL.
Peticoes:
De Joaquim Jose Goncalves Bellrao, cidadao
portuguez, roatricula de commercianie.-Na for-
ma requerida.
De Joaquim Jose Goncalves beltrio Filho, cida-
d5o brasileiro, matricula de commerciante. Defe-
rido.
De Jacintho Nunes da Costa, cidadie brasileiro,
pedindo matiicula de commerciante.Corao pede.
De Antonio do Rego Borges e Manoel Roberto
da Costa, registro do seu. distrato.Proceda se ao
registro pedido, nos terraos do decreto n. 4,394.
Summano ex.-offlcio instaurado contra Francis-
co Jose' Sllveira. 0 tribunal resolveu que se
remelta ao Sr: Dr. juiz de direito especial do
commercio copia da decisao do conselho de es-
tade.
Votou contra, o Sr. supplente Sa Leitao, por
ter sempre sido voto vencido nesta questao.
Nada maisbavendoadespaohar, S. Exc_ o Sr.
conselheiro pjesideBte encerrou a sessao ao
meio dia.
mento, que elle considera deMiuado a um taturo Iboes de francos no nosso eommercio de impro-
lliyg*eflS A PiPiDI
Ml
Kio Graade da Itorte.
Algumas vezes o siiencio e uma. das mais-pode-
rosas armaa.de defeza,e com- vantagem etn muito?
casos a tenho manejado, quando tenbo a desven-
tura de catiir nas maos de algozes da luunani la-
de. SenJo uliiraaraefite victima da mais perfida
e aleivosa aocuaj?ao, fomentada por espiritos ma-
levolos, que associados ao genio do mal, maqui-
nara em segredo coDtra minha obscura indivi lua-
lidikdrf, e que nio saiisfcitos de procurarem des-
conslderar-iue pt-ra-ute o publico desta povoacao,
procuram aiuda lndustriosamente circular ombus-
tas e menliras por toda parte onde pode percutir
a mjiu da> spa t: omitcta infernal e diabolica, corre-
me o rigaroso devcr de jnslificar-me perante o
tribunal da opiuiao publica.
Se nao antolliasse que poderia delta vez ser mal
succedido com o.emprego da mesma arma, po-
dendo deduzir do uivu sile.uio grande dose de sua
responsabuidads moral, desvirluando; desta arte
minlia reputac^o, que mais que tudo prezo, por
eerto qua nao faria violencia dos meus babitos,
contrahidos de tao longa data ; porem. a dei'peito
da consciencia que tenho da etigtudade do meus
Eleicao das devatos o devotas-
qiie hii de festcjar a Virgcin
\os da tuatriz da Paca du I'anella,
cm a asuso de 1 N j.
Juiz por eleicao.
0 Ilim. Sr. Antonio Martins Morcira.
Juiza por eleicio.
A Exma. Sra. D. Sophia Eroesta da Fonceca
Mattos, esposa do film. Sr. Bonifacio Max.-
miano de Mattos.
Juiza perpetua.
A Exra. Sra. D. Roza Goncalves de Jesus.
Juiz perpetuo.
0 Ilim. Sr. Arislides DuaTte Carneiro da Cunha
Gama.
Juizes protectores.
Os lllms. Srs. :
Francisco Ribeiro PIbW Guimarae.
Mraervino Avelino Fiuza Lima.
Juizas proteetora*.
As Exmas. Srs. :
D. Angelica BeruarJa de Miranda.
D.Anna, espa do llira. 8r. Dr Antonio Joa-
quim de Moraes e Silva.
Juiz por devocao.
0 Ilim. Sr. Henrique Jose Alves Ferreira.
Juiza por devocao.
A Exrna. Sra. D. Maria, esposa do Ilim. ST. ca-
pitao Antonio Ja Rocha Ac:ioii Lins.
Escrivao por eleicao.
0 Him. Sr. Joao Rodrigues Lima.
Eseriva por eleieAo.
A Exma. Sra. D. Olegaria da Costa Oaars.
Escrivao por devocao.
0 lllm. Sr. Jose de Vasconcellos.
Escnva por devocao.
A Esma. Sra. D. Maria, espos-a do film. nr. Joao
Maria de Albuquerque Otireira Filho.
Thesoureira.
A Bxma-. Sra. D. Franoelina Alves Guimaries.
Mordomos.
Os Hlms. Srs. :
Jose CemeNo do Rego Barros.
Pedro Ametfeo da Gama Duarte
Dr. Miguel Figueiroa de Faria.
Manoel de Azevedo Andrade.
Albino Jose da Silva.
Alfredo Antunes Guimaraes.
Mordomas.
As Exmas. Sras :
D. FraiiueHna da Costa Ribeiro.
D. Marianna Xery da Silva.
D. Amlaia de Miranda Henriqaes.
D. Carolina Cecilia da Gama Lobo Pires.
D. Maria Thomazia Pires Lobo da D. Amelia da Cunha Reis.
Procuradnr- -.
Os Hlms. Srs :
Antonio Joaquim Femandes da Silva.
Jose Clementino llenriquos da Silva.
Miguel Jose da Motta.
Augusto de Miranda Henriques,
Jalio Card')*o Ayres.
Procurador geral
0 Ilhn. Sr. Francisco Joaquim Ribeiro de Bfito.
Procuradora geral.
A Exma. Sra. D. Amalia Alves Machado Haliday.
0 padre Juvencio fbrktsm dos Anjos, coad-
jutor pro-paroeho.
Secretaria da presidenda.
Como empregado poWico e che.'e da reparii-
5io, nao devo deixar paesar sem coutestacao o
3ue sob a epigraphe supra e asaignatura 0 sol-
ado Un ijHuda. sahio na Prooimi*dedioje, nas
publicaedes solichadas.
E' verdade ter, logo que assumi o exercicio do
cargo de secretario desta presidencia, expedido
uma portaria, que foi seguida de ontras, recom-
mendando a fiel observancia do regulamento, e
dando algumas providen:ias ;uanlo aa expe-
diente da reparticao.
bso lis nao em virtude de iro/os de meu ge-
nio, mas pelo dever do cargo e para tornar bem
patente e positivaanerma de procoder que que-
ria seguir, e o modo pelo qual desejava fosse
feito o service da reparticao. Se o querer corlar
abusos, e regularisar o asrago jioJe ser culpa,
della me accuso e francamento declaro -que me
nao arrependo.
Que muito ja se conseguio, dirao aquelles qne
conhecerem e indagarem a march* boje dn ser-
vico, e dira mesmo o soldado da guard* em sua
consciencia, sabendo, ccmio pare-e, o que vai pelo
corpo da mesma puardti.
A informacao junta do digno outcial maior in-
terino, mostra que nao e exacto : que diz o sol-
dado da guarda, quanto a entrada dos emprega-
dos....
Pelo art 29 do reg. compete | ariieularmente ao
offlcial-maior a fiscalisacio do panto, na entrada
e sahida des empregados, e na > tenho razao para
duvidar do que me assegur o digno offlcial-
maior interino na informacao ja dita.
Apenas chego a reparticao, percorro-a toda, e
tenho sempre notado que os empregados que tem
assignado o ponto, se aehain na casa, seodo qce
ae reclamacoes que alguns detol me- tem feito
sobre o rigor domesmo ponia, me levam a crer
de que effectlvamente sie observadas, nessa parte,
o regulamento e portarias.
Retirando a prohibicio exis'.enie de nao se fu-
mar nas aalas da secretaria, nao prohibi, eorao
nao podia prohibir, que nos instantesde foiga que
podesse ter o empregado, fu>&e enx fumai ao
corredor, mas isso por Sonet) tempo, sem agglo-
meracao e palestras; essa ordem assegura iguai-
mente o Sr. official maior iafcHnfl tem sido ob-
servada ; e elTectivamente tanto nao tem havido
abuse que o expediente se atJfca era dia, so ha-
vendo nas seccoes (em tre; apenas) poncos pa-
peis a examiaar e informar, por dependerem de
maior exarae, e indigai agorase esta preparando o rela'.orio que deve
ser aprescntado a assemblea provincial, e bom
assim varios paoeis que lhe devem ser enviados.
Sempre proinpto a ouvir as paries com atten-
Qao, tenho recommendado aos contuauos e ser
veutos que iftialmente a< altendam, e ainda nao
me coustou qtte uu dellss boniresse, depois que
sou secretario, raaUralauo a quem quer que
fosse : se tal se deu dtferia a pane ter-me di-
rigido sua queixa, porquanto nao deixaria de pro-
videiiciar.
EutteUuto, nao nosso deixar d-i dizer que e
axisivo costume do rauita- pessoas procura-
rem qs empregados nas reparticoas para tratar
de uegocius pailienlares ; pprquaoto, seado.de
negocios publicos, podem oulender-se com o sor-
teiro, que Ibes mostraraos despachosque tennam
tido silag peticoes; ou me failem, que dar-lhes
Nuncaescre-vi, sob qualquer epigraphe que
nos jornaes politicos desta provincia, taulo
uma corao de oulra das larcialidades, em qu.
se divide o paiz. Alem da completa carenea d-
aptidao, nio me sobra tempo para isso, e ssasa*
sobrasse, aproveita-lo-hia em procurar augmeour
o pao de minha famllia.
Sirva-se isso de /espista aos qne preleodan
emprestar-me a paternidade de escriplos, par*
cuja publicacao nao tenho concorrido, nem -
menos indirectamente, e de repto aos que p***
rem contesur o que levo dito.
Recife, 27 de fevereiro de 1874.
Firmim Herculano Baplitta Ribeif
0 abaixo assienado nao pndendo por in a
modos? de saiide, despedir-se do todas as pe%
desuaamisaie, pede-lhes desculpa por tt la
invnlnntaria, e Ihes offerece sen limitado prcst
na corte, onde vai rssidir e estabecer sen escr
rio de advocacia.
Aproveiu o ensejo para fazer publico que
encarrega to das causas confiadas a sen patro<
o Dr. Francisco G> mes Parente, com quem t
rao entender se seus constiluinles. que na
gencia e illustrario deste advegado teem
solida garantia da defeta de seus direitos.
Recife, 26 de fevereiro de 1874.
Alcaro Caminha T. 4a Silm
Circo equcstrc brasileira
Resposta a publicacao que sahio no Mtrta :/
Pernambuco de 11 do corrente.
Bem sei que o povo parahybano e incapa. o>
acreditar na calumnia de um homem capaz *+
tudo...
Sendoa autoridadc a primeira aconhectr, \>m~
que a ella dou parte que a lotacio do crnw
para 803 pessoas. Nio sei como nessa nolte, a*
sendo o circo de comma elastica, pode augai*n
tar tanto a ponto do informante calcular Msta
mente no dobro ; e verdade que houve nma n
chente quasi completa, cujo resultado andou m
750^, isso mesmo eu disse ao Exm. presideu
da provmcra, a quem entreguei a quantla de .,>00j
o que S Exc. muito agradeceu-me e mostrm)-
satisfeito. Mesmo que as eniradas enstassem il
nem assim se poderia realisar essa grande quar-
tia que diz o informante da Parahyba. E at-
disso, cada um da o que pode. Quando o difn
informante der, a qne naturalmente sera por
vezes, qne de a quantia que Ihe apronver '
Nao sei quando jactei-me de earidoso, e i>
pepo para que aceitem mens pequenioos bert
ficios, e com isso tenho dito tudo. Purqoe b-
brio-a provincia de Pernambuco nia preciso dr
tender-in?, e justamente aonde tenho ganho m*-
dalhas de ouro do gratidio do povo pernamlo
cano, e se quereis saber, pergunlai a sociedad
12 de Setembro, como costunio a proceder, nit
so com os nossos patricios, como com os e*r*n
geiros, conforme ininhas fracas forces.
Se o digno commendador toraou birra fftMSt
dlga porque foi e qual o motive.
Quercm saber 1 R' porque nio lhe rendi ho
meoagem e nem Ihe jdei entrada gratis no rar>:
circo para elle e a c<>mitante caterva de aWti*
dos.
Esta satisfeito, Sr. padre Dr. Lindolpbo, e rs..
que V. Rvm. como homem do Evangelho d-
Java saber minha confissao. Creio que agora rv
tara satisfeito, espero mesmo que, como honien
earidoso e pregador dr. moral, me perdoari
oiitra vez que va a Parahyba, nio so Ihe dar".
um camarote, c"ino todo o circo sera posto a *na
disposigio, de suas comadres, atilhadis e afilhadc
ion com todo o respeito de V. Rvma., criad'
Antonio Carlos do Carmo.
Rio Giande do Norte, 17 de fevereiro de l*7i
Residencia certa em sua casa, na corte.
Botafogo, rua D. Mananna.
Oleo puro medicinal de
de bacallaaa de ftji
kessp.
Tendes alguma crianra, enja re^pirarao dMrr
e arquejante tosse sao provas da presenca on dk
aproximacao da phtysica ? Se assim e, lancai mi-
para logo da melhor preparacio do unico aatidc
to conhecido para a molestia que recieais. U*a.
poi, do oleo puro de figado de bacalhae de Lao-
man & Kemp. Entre o branco e o negro, exirt*
mui oouca differenca, e ambos sao os melhoras r-
medios de sua clasee que se podem prepar
com os Ogatas frescos por meio do mais approv*-
do processo.
A senhora Less del Valle, de Bogota, eserev*-
que a sua tHha, de 19 annos de idade, se aefcav*
reduzida. segundo sua propria phrasiologia, *
pelles e ossos* em razao de uma tosse abttinada
contmua snores noMurnes e expectoraclo aasu*ta-
dora porem, que havia sido, milagrosamente caraaa
no epaco de 10 semanas com este remedio. E i
mesmo attestado reialivaraente a rauitas moca* r
yayasinhas, que a primeira vista se achavam U
quasi defnntas, foi recebido pelos Srs. LanratL
& Kemp da Sra. Joanna Vives, de Caracas, da Sr*
Gertrudes Peralta, de Bunenos-Ayres, e de on'.-,
muitas. Nia rests, pois, duvida alguma de que r
oleo de figado de bacalhao de Lanraan & Kenv..
e pulmonico mais poderoso e efficaz.
CflMMERCIO
JUNTA DOS CORRETOW5
Praca do Recife, de revere ?-
ra de I^S-1-.
AS 3 HORAS DA TARDE.
COTACOES 0FF1CIAKS.
Assucar de Maceio l9au por 15 kilos *< a
bordo a frete de 25| e 5 OfO, boateni
Assucar Canal 1*300 por 13 kilos, bom
&uur>io sobre Lmdres a 90 d|v. 26, 26 IpS, 1*
1|4, e do banco 26 d. por 1*096, boje.
Ditosobre dito a 90 d|v 26 1|8 e 24 t|4 d. ;-1
1 i, hontem, u. -
Dito sobre dito a 3 d|? 25 3(4 d. por 1*000, 4-
banco, hontem.
CaSaUSM sobre PaBis a visu 870 rs. o franco, so
banco, hoje.
Cambio sobra Lisboa a 90 djv. 108 OfO de pr-
mio, do banco, Inje.
Dito sobre dito a 3 d|v. 112 0|0 de premiu,
banco, honlem.
Cambio- sobre o Rio de Janeiro a 15 d|v., 1
0|0>e 1 0|0 do desc mto, hoje.
Desconto de loiras II OiO ao anno, hoja.
Arruzda'India 2*757 por 15 kiloa, hoje.
Couros -salgados verdes 327 rs. o kilo, ssoiaar.
ivjje.
Milbo70 rs. okilt, hontem.
a. da VascoDcaltdi
J?SMsissta.
A. P. de Letnas
Secretario.
-I .u&d-i.ienio do fll 1 a 23
802:813#Tl*
I
^
\
( iLEGiva i
siaasn
J


*Utfo^fc^*ttfilSuW ** Searta-*6* 27 & Tererrfr6 *Wf
*
I
- ga.
fdam
Desearregam
Vapor inglez X:
rias para
Vapor francez Henri /F mercadorias para al
faadega. alMM
Barca franeaaa -Jfmmia-r- mercadorias para al
fandega.
Patacho inglez Wo7/*n7 despachados para o5* ponto, e kerozene
para o trapiche Conceicao, para despa-
char.
I'atacho ioglez Lady Jfary cimeont para o
trapiche Conceicao, pare despaehar.
Brigue inglezGracinn-bacalhao ja deepachado
para o trapiche Conceicao..
I'ataeho inglez Blackwood bacalhao ja deepa-
chado para o trapiche Conceicao.
Hiate americano-B. S. Eatonkerozene parao
trapiche Conceicao, para despachar, e
para -dposito no trapiche Vieira.
Patacho ingl-z Solario farinha ja despachada
para o caes da companhia peraambu-
cana.
i'atacho americanoSanor*7afarinha ja despa-
chada para o caes do Apollo.
Barca iu$ei*-Margitulke Wtftacarvao ja des
pachado para, terra.
Barca inglezaCarrisbrookcarvao ja despacha-
do para terra,
flarca ingleza Witckofthe Tetgncarvao e.coke
ia despachados para terra.
P.ilaca hespanhola Barcelo (toUdo)Mrque ja
despachado para terra.
Vapor naciooal -iMandaau' -4 generos nacionaes
para a ccmpanhia pernambucana.
Hiate nacional Joao Valle generos nacionaes
para o 3 ponto.
jranco da
Pacheco da
is IS cSffila'MtfloTFiiho.
&c.
tegnnda porta
rarceira porta
juarta porta .
napicha Concaicai
efclsj
62
42
Iiiuort<'fto-
Vapor francez flawy IV, entrado dos porlos da
Europa em 25 do corrente e oousignado a Augus-
ts F. de Oliveira & C, manifestou :
Carga do Havre.
Arreios 1 caixa a Luiz G. da Silva.
Batatas 200 gigos a Joaquim Jose Leitao & G.,
200 a Beltrao 4 Filho.300 a Manoel D. Rodrigues,
200 a Joaquim Jose de Azevedo, 250 a Cardozo
Martins 4 C, 300 a Liaden Weidman 4 C., 27
caixas a G Ferreira Junior. Btscoutos 1 caixa a
Jose Francisco de Paula Ramos.
Calcado 1 a Sa Lauio & Coimbra, .2 caixas a
Joaquim P. Arantes, I a Lyra f A Vianna, 4 a r-
dem, 2 a Oliveira Sobrinho, a Mendes Lobo &
., 5 a Joaquim Antonio de Araujo 4 C. Ditos
papel e miudezas 12 caixas a Bastos Oliveira 4 C.
Ditos e tecidos 4 eaixas a G. Irmaos. Ditos e ben-
fsalas 2 caixas a Drey Ores & C. Chapeos 4 caixas
a J. Christiani 4 C., la Monhard Mettler & C.
Ditos e tecidos 4 caixas a Mendes Azevedo & C.,
S a Cramer Frey 4 C, I a Vaz Junior 4 C. Ditos
de sol 1 caixa a Manoel Maestraly 4 G. Ditos e
tecidos 3 caixas a Silva Barroca & Filho. Lrys-
taes 1 caixa a E. Turpin, 1 a B. Duarte Campos &
C. Carne preparada I caixa a Neusch. Couros l
caixa a D P. Wild & C, la G. Ferreira & C, I
a Moreira Haliidav & C, 1 a Martins Cardozo &
Filho, I a Joao B. dos Reis, I a Joaquim A. de
Araujo & C, 2 a Joaquim A. da Matta Guimaraes,
1 a Joao Ramos 4 Machado. Couros o cartas 4
caixas a Monhard Mettler & C. Ditos, tecidos e
vidros 4 caixas a Martini Cardozo & C. Cutilana
e miudezas 6 eaixas a Bastos Oliveira 4 C.
Ricovas 2 caixas a J. F. Costa.
Farinha de trigo 10 barricas a Keller 4 C Filas
4 caixas a Linden Weidman Ferragens 3 caixas
a P..rente Vianna & C, 1 barrica a Von Sobaten
Joias 1 caixa a Souza Castro 4 Almeida.
Lieores 1 caixa a F. da S. Leao. Ltvros 1 cai-
xa a De Lailhacar & C.
Manteiga 30 barris inteiros e 30 meios a Manoel
n. Rodrigues, 25 e 50 a Magalhaos & Irmao, 30 e
30 a Joaoston Pater 4 C, 50 e 100 a Beltrao &
Filho 4U e 70 a H. & Labille, 23 e jl i ordem, 15
e 20 a L Jose da S. Guimaraes. BIKadorias di-
versas 4 caixas a Alfredo GibsoOvifca Dimingos
T. Bastos. 1 a Carvalho irmaos, 6 a Sauza e Sa &
C, 1 a Costa Iriaao A C, I a Jose de Almeida &
<:., 1 a Rocha 4 C, 3 a H. Jos6 Roberto, 3 a E.
Roberto, la Pacheco & Azevedo, 3 a Carvalho
Pereira it, 6 a D. M. Martins, 1 a Francisco
Ramos, 1 a Guimaries R beiro 4 C, 2 a Bourgard
& C, 1 a J. R. 4 M., 1 a Penna Junior 4 C, 2 a
Oliveira Sobrinho, 6a Jjaquim A. de Araujo, 2 a
Vaz Junior, 1 a Lehmadn Freres, 22 a Parente
Vianna & C, 1 a Maia 4 C, la Ferreira Guima-
raes & C, 3 a Otto Bohres, o a Amaral Nabuco &
C. e 9 a Vaz 4 Leal. Medicamentos 6 Caixas a M
Alvcs Barboza, 7 a A Frederico de Oliveira & C, 3
a Bartholomeu 4 '.'., 1 a P. Maurer & C. Medica-
mentos, tintas e vidros 12 caixas a Ferreira Maia &
C. Moveis 2 caixas a T. Christiansen, 4 a Fran-
cisco R. Pinto Guimaraes, 1 a J. da S. Loyo, 1 a
Joao P. Moutinho. Machinismo 53 caixas a Per-
uam buco Barroca & C.
Objectos para chapeos de sol 1 caixa a Monhard
Mettler & C. _
Pregos 110 barricas a Parente Vianna Papel 6 caixas a Lima & Silva, 18 a ordem, 13 a
Costa Irmao 4 C. 4 a secretaria da presidencia
I'ertencas e vidros 2 caixas a D. P. Wild 4 C.
Quauro 1 em urai caixa a Antinio Josd d'Aze-
vedo. Queijo uma caixa a Grome Neesen
Relojoaria I caixa a Lehmann Freres. Roupa
1 caixa a Francisco Ramos, 3 a A. S. Azevedo.
Tinta 10 barris a Penna Junior & C. Tapetes 1
caixa a Mendes Azevedo & G. Tecidos 19 caixa3
a Keller & C, 9 a Duarte Irmaos, 4 a E. A. Burle
& C, 4 a M. G. At C, 6 a Cramer Frey 4 G., 3 a
Olinto Jardiin & C, 4 a Linden Weidraann, 4 a
Papoula i C, 1 a A. Cistro & C, 1 a Pereira Si-
m5es 4 C, 1 a Monhard Mettler & C, 1 a Bastos
^ C, 1 a Guimaiaes & Irmlo, 1 a Frederico de
Oliveira, 1 a Amaral 4 Motla.
Vidros 1 caixa a M. C. Ayres, 1 a M. B. de M.
8 ditas a A. Caors. Velas 2 caixas a M. Jose Al-
m &. C
Carga de Lisboa.
Azeite 13 barris a Lima 4 Silva, 50|3 a Silva
Guimaries & C. 50 a Thoraaz de Aquino Fonceca
& Successors.
Batatas 30r2 caixas a Domingos Francisco Ra
nialho. Bacalhao 10 caixas a Po;as 4 C.
Cebolas 23 caixas a Domingos Francisco Raraa-
Ihp, 23 a Ferreira 4 Velloso.
FigDS 10grad.)5 a Beltrao & Filho.
Surdinha-. 23 barris a Beltrao 4 filho, 3 a Pocas
A C.
Toucinho 70 barris a E. R. Rabello & C.
Velas do cera 43 caixas a T. A. Fonceca & Sue
cessores, 4 a Silva Guimaraes & C. Vinho bran-
co 120[3 a Silva Guimarae3 4 C, 50 a Tho-
maz de Aquino Fouceca 4 Successores. Vinho
tiuto 24 pipas e G0|5 a S. Guimaraes 4 C., 13 e 15
a Beltrao & Filho, 13 e 15 a Souza Bastos & C, 7
c 15 a Thorn tz de Aquino Fonceca & Successores,
4 e 20 a Oliveira Filho & G., 3 quintos a J. Mar-
tins de Barros, Filhos & C. Vinagre 10 pipas e
30 qnintos a S. Guimaraes & C, 40 e 20 a Olivei-
ra Filhos & C, 20 quintos a Lima 4 Silva,
Hiate nacional Flor do Jardim, ontrado do Natal
na mesma data e consigoado a Jooo da Cunha La-
ges manifestou :
Couros salgados 126 a A. J. Siqueira, 96 a Oli-
veira, Filhos & C, 56 a F. Gomes da Silva, 54 a
Julio Cesar Paes Barreto.
Milho 61 saccas ajs mesmos.
Tocinho 230 barris a T. A. Fonceca & Succes-
fMil>' 130 a E. B. Rabello 4 C, 50 a Beltrao 4
RHhD, AO-a Silva Guimaraes. & C, 30 a Pereira
Viano* 4 C, 20 a A. Marcelino Monteiro.
VeBas de cera 25 caixas a Silva Guimaraes 4
C, JfXa Oliveira, Filhos 4 C. Ditas stearinas 408
caixas a E. R. Rabello it, 5 a Lima 4 Silva.
Vinagre 7 pipas-e 37 quintos a OKveire, Filhos &
C, 4 e 20 a Beltrao-4 Pilho, le 15 a Silva Gui-
maraes 4 C. Vinho branco 25 pipas e 5 decimos
os-mesmos, 25 e 5 a Oliveira, Filhos 4 C. Dito
tin to 24 pipas. 2 meias ditas e 35 quintos a Bel-
trao & Filho, 17, 1 e 10 a Sonza Bastos & C, 40
Jipas e 25 quintos a Silva Guimaries & C, 17 e
a Oliveira, Filhos 4 C.
Carga de Liverpool.
Amostras 3 volumes a diversos. Arcos de ferro
142 feixes a S. P. Johnston 4 L. Arroz 200
saeeos a Mills Latham & C, 100 a L. J. da
Costa Ainorim 4 C, iOO a Magalhaes 4 irfflio,
100 a Tasso Irmao 4 C, 100 a ordem, 50a A.
Marcelino Monteiro, 80a iBerio-A Filho.
Barrilha 20 tambores a Fernandes da Costa &
C. Biscoutos 5 eaixas a D. J. F. Ctae, 3 a Simp
MKACS
Cachimbos 2 caixas a Souza e Sa & C. Calcado
l-cai*a a i>ra 4 Vianna. Candieiros 1 caixa a
companhia de Santa Thereza. Canos para gaz 3
barricas a Sa Leitao 4 Coimbra. Cerveja 70 bar-
lieas.a'-L. --Jose da Costa Amorim 4 C, 70 a Fer-
naades4* Co*ta & C, SOa.Tasso Irmio.4 C, 50
to karioite Bem-fiea. $ a 'F. Goncatws Bastos e
Sk 18 a Simpson 4 C. Gevada grelada 10 barri-
cas a ordem. Cha 10- eaixas aos consignatanos,
10 u IT Win ditas a ordem, 3 30 a F. Goncal-
ves Bsto8 4 Sa, 2 com 30 a Joaquim lose Leitao
4 C^i com 16.a Lima & Silva, 50 meias caixas
ifirova Thonsoin & C, la a Souza Bastos & C.
Chapeos 4 eaixas a C. pao & C, "3 a Cramer
Frey & C, 3 a'Monteiro rVSHTa,-2 a Vaz Junior
& C, ditos de sol I caixa a Cramer Frey & C,
Cidra 30 aixas a Phipps Brothers *4 C. Colre de
fefro I a Monteiro & Silva. Gonros 1 caixa a
ordem. Cutilirias 6 tarr'tcas a S. P. Johston 4
C, J a Jose A. de Araujo & C, 1 a Goncalves
Ferreira & C, 1 axa a secretaria da presidencia
da provincia.
EsWnho 5 tambores a M. Halliday & C, I bar-
rica a Braga 4 Pimentei, 1 a Shaw Hawkes & G
Estopa 20 fardos a Alooforado Vieira 4 C, _8 a
Mills Lathan & f. Etiquetas 5 caixas a via fer-
rea do Recife a Olinda e Bebenbe.
Ferragens 17 volumej a J. A Araujo 4 C, 10 a
Parente Vianna 4 C.-9 aM.. Halliday 4 C, 7 a
5 P. Johnston 4 C, 3a Shaw Hawkes & C, 2 a
Costa Irmao & G. Fky 1 caixa a D. P. Wild. Fo-
Ihas de Plandres 40 cunhetes a Braga & Pimen-
tei.

Sim**) MABITUIO
UMrenxas deacarregadas no trepiefcs
alfandeja do du 1 a 23 ,
No4Ia 26
iavus atracados no trap, da allaad*ga
Alvareagas ........
^o trapiche Conceicao.....
754
56
3
J
61
KKCEBEDQRIA DB BEND AS INTtRNASGE-
BARS m PKRNAMBUCi.
tendimento do dia 1 a5. 46:947*lib
deradodia26. 3:609*080
5Q:356*196
COaSULADO PROVLNCIAj.
tendimeoto do dia la
ld4m.ao.#.6 .
25.
137:761*989
;*J**390
i3:978^678
o ^'U&i&j0hJtotm Ihesouraria] provincial ^flP^WM^jRco tfectoraaos contnbuin-
tes quese acham a devtf impostos de decima, 4, e 8 por (^^^'wjjjw per eafeeca de gado vac-
eum consiMttidJoaa AdJIectowaJ de PMpkttt, relatitfos ao exercrcio de 1872-1873, true Ihes fica marj
cado o pmoM^WbJlvel % "31 dMA,'{ contar da publicacao desia, pa conrormidade da lei n. 891;
att>tt,>TawMieiW8Brda sec^odo eoatemHosb as. respectivas guias, aflm de recolherem seus debi
taaftKvnaiaalee 4esmesmos impostos, certos de qne se nao o lizerem dentro deste prazo, procedcr-
* k oatmea judicial mente, pubneaodo-se para isto a relacao ties devwhtes abaixo trans-
cripta.
Seca do-ceolenciosw provincial de Pernambuco, 21 Ae fevereiro de 1874.
0 ptweuaador fiscal interino,
Miguel Josi de Almeida Perttiimuco Filho.
I
I

E
.a
3
9

a
2
5
a
3
S
luOelm cosaiiaaercii
Cimlar;4e:8r. W. if. Offnuandt.
lawsip, 3jbi. FEypjiEiao be:1874.
Precos das .farjnhas de Past de
Triesif, per-barrica, i>09to-ft-BorJo ae^uieem-des-,
pezas nem comsaiasdes ajgnmas para os comprado-
res,salvo o frete e o segure maritimo.
(A minha commiasao e pagapalos fendedores, e
dou sempre faalusas originaes).
0/1
Concordia....... E*t. 52/6
Wl
Buda-Pest...... <
Victoria.........t
41/IH

cc
48/2
A B
iW9 W
00/I 0/1
Mi at/3
f
ccc
45/10
SSSF
4616
Vapor nacional Uandahu, entrado do Ara-
eaju em 26 do corrente, e consignado a oom
panhia pernambucana de navegacao costeira,
manifestou : __
Aigodao 86 saccas a Fransiseo Ooncalves Tor-
Couros salgados f7>a'1). .da S. Torres. Ditos,
seccos 8 ao mesmo.
Milho 200 saceos a Ramos 4 Machado.
Oieo dericino 20 latas a Francisco Goncalves
Torres.
48/ SSSF 4376
SSSF
83 *till #194 #097
J405 #135
*583 #194
#405 #135
*48ti #162
1*626 *486 *wi 2m
U215 #405
1*166 #388
#777 .#29
*874 #291
#291 #097
14101 #367
24916 8*091 #72
2*030
i486 #162
L94i #648
8*085 i#3*8
1*553 #518
#972 #324
3*240 1#080
1*166 #:i8S
*8!0 #270
#972 #324
Hiate nacional /jo Valle, entrado de Macao em
26 do corrente e consigoado a Joao da Cunha La-
gaa, manifestou : *
Aigodao 72 saccas a ordem, 3 V ditas a Gaima-
ra s 4 Irmao.
Sal 220 alqneires a ordem.
Palha de carnauba 200 molho3 a ordem.
Vapor inglez Arbitrador entrado dos portos da
Europa em 25 do corrente e consignado a Johns-
toa Pater & C, manifestou :
Corga de Lisboa.
Amendoas 5 barricas a Lima & Silva. Azeite
de Ohveira 30 quintos a Thomaz de Aquino Fon-
ceca & Successores, 30 a E. R. Rabello 4 C Di-
tas em lata 6 caixas a D. Francisco Ramalho. A-
zulejos 5 caixas a L. J. da Silva Guimaraes.
Batatas 130 meias caixas a S. Guimaraes i& C,
100 a Jorge Tasso, 50 a Francisco Gon?alves Bas-
tos e Sa, 50 a D. F. Ramalho, 20 a Franco da Cu-
nha 4 C. Bordados 1 caixa a D. Mathilde A. Bit-
tencourt ,
Calcados 4 caixas a Jose Maia Silva, 2 a Lyra
,3c Vianna, I a Porto & Bastos. Carne 14 anoore-
tas a Lima & Silva. Ditas em latas lo caixas a
Beltrao. A Filho. Castanhas 1 caixa a Candido R.
da Silva Marques. Cebolias 10 eaixas a Jorge
J. Tasso; 50 a Ruea 4 Irmio, 40 a Lima 4 Silva,
-30 a Cardoso 4 Martins, 25 a D. F. Ramlbo.]
Figos 7 caixas a Lima & Silva, 10 grade* a
Franca da Cunha & C, 5 a Leao Rocha 4 C,
Fractaa* doces 4.caixa8 a 0Jieira, ViUm dc C.
Ganabra 30 caixas a Lima 4 Silva.
Livs I caixas a De Lailhacar & C, 1 a M-
J. Antones Guimaraas. Lavas uma 1 caixa a Gai-
nwrlea Irmaos & C.
eatacho nacional AJUanQa, entrado do Rio
Grande do Sul em 25 do corrente e consignado
a Manoel da S. Maia, manifestou :
Fumo 25 fardos.
Couros 80.
Cebolias 1,500 restea.
Graxa em bexigas 5,700 kilos.
Sevada 20 saceos
Xarque 190,000 kilos. Tudo a ordem.
Resto da carga do vapor inglez AbitraUr.
Lon^a 62 gigos a Braga Son 4 C, 24 a Jose
Antonio Pereira 4 C. Linha I caixa a D. M.
Martins, 21 a Vaz & Leal, 21 a Joaquim A. de
Araujo & C. 15 a Parente Vianni 4 C 9 a P. J.
Manteiga 25 barns a P. da Cunha IrraSo & C.
12 a Leao Rocha & C. 35 a Cardozo Monteiro &
C, 20 a ordem, 20 a Souza Bastos & C, 10 caixas
a Magalhaes 4 Irmao, 10 ditas a A. Francisco
de Carvalho, 12 a Lebre & Reis, 24 a ordem, 26
a Beltrao & Filho, 10 a Moreira Halliday 4 L., 5
a Gomes de Mattos 4 Irmao.
Objectos diversos 3 volumes a B. D. Campos &
C. 2 caixas a Mills Lathan & C 1 aos consigna-
tarios, 1 volume a via ferrea do Recife a Gaxan-
ga. Oleo do lintaaoa 20 barris a MiHs Lathan
Papel 1 caixa aSoaza e Salt 2 e 1 fardo a
F. Maia 4 C. Potassa 40 tambores a ordem. Per-
fumarias 1 caixa a D. M. Martins. Porcelana 1
caixa a J. A. de Aranjo, 1 a J. R. & M, 1 a Car-
valho Pereira & C. Presumes 2 cams a Beltrao
ci Filho.
Qucijos 10 caixas a ordem.
Sherry 21 barris de oitavo a A. Frederico de
Oliveira & C. Salitre 10 barris a A. fiaars.
Tecidos I caixa a A. Gibwn 70 a Keller & C.
47 a Cramer Frey 4 C, 138 a Brown Tuonsom 4
C, 41a Simpson 4 C, 51 a Olinto Jardim & C,
68 a Gonsalves Irmao 4 C, 8 a M. M. & C, 1 a
P. S. 4 C, 4 a Guimaraes Irmao 4 C, 21 a Ro
drigues Irmao & C, 6 a D. P. Wild & C, 79 a
ordem, 67 a P. B. 4 C, 31 a Braga Son & C,
Ilia Mills Lathan & C, 57 a Alcoforado Vieira
& C, 26 aos consrgnatarios, 8 a Adamson Howie
4 C, 5 a Ferreira e Matheus 4 C 23 a M. & C,
6 a Carvalho, Pereira A C., 1 a Otto Bohres, 16
a Carneiro & N'ogueira, 2 a S. Cardozo & C, 8 a
Okell B. & C, 13 a E. A. Burle & C, 4 a Moreira
Halliday & C, 2 a Saunders Brothers & C, 4 a
Martini Cardozo it, 4 a A. F. de Oliveira & C.
6 a Silva Barroca & Filho. Tintas 30 barris a
Bartholomeu 4 C-
Velas stearina3 6 caixas a D. P. Wild 4 C
Vinho 27 caixas a Saunders Brothers 4 C, 28
a A. F. de Oliveira & C, 4 barris a ordem.
Whiskey 1 barril a J. 0. C. Djyie.
iE.SPA 1103 DE EXPORTACAO NO DIA 23 DS
FEVEREIRO DE 1874.
Para os portos do exterior.
i\a barca ingleza Petclielee, para Liverpool,
carregou : Keller & C. 356 saccas com 24,817
kilos de aigodao.
No brigue hespanhol Soberano, para Barcei-
lona, carregou : P. M. Maury 395 saccas com
29,442 1|2 kilos de aigodao.
No brigue portuguez Cedral, para Lisboa,
carregou : S. Guimaraes& C. 334 couros salgados
com 4,008 kilos ; A. Cordeiro 200 ditos com 2,400
ditos.
Na barca portugueza Sympathia, para o Por-
to, carregou : A. Loyo 275 couros salgado) com
1,915 kilos, 200 saceos com 15,000 ditos de assu-
car branco e 500 ditcs com 37,500 ditos de dito
mascavado.
Na galera portugneza Saudade, para o Porto,
carregou: A. Loyo 600 saceos com 43,000 kilos
de assucar maseavado, e 100 ditos com 7,500
ditos de dito branco.
No patacho americano Adelaide, para New-
York, carregou : H. Forster & C. 4,500 saceos com
337,500 kilos de assucar mascavado.
Para os portos do interior.
Para o Ria Grande de Sul, no patacho nacio-
nal Francolin, carregou : Amorim Irrflao3 & C.
800 barricas com 83,903 kilos de assucar branco.
Para o Rio de Janeiro, no navio nacional
Arabe, carregou : J. R. T. de Mello 130 saceos
com 9,490 kilos de assucar branco e 6 ditos com
438 ditos de dito mascavado.
Para o Rio de Janeiro, no vapor nacional
Cruzeiro do Sul, carregou : Amorim 4 Cardoso
700 saceos com 42,000 Kilos de assucar branco ;
Feijo de MeHo 3 caixas com 120 ditos de dito;
Antonio Fehppe 2,000 cocos (fructa) : para a
Bahia, Amorim Irmaos 4 C. ..50 saceos com
11,250 kilos de assucar branco.
Para a Villa da Penna, no hiate brasileiro
Flor do Rio Granle, carregou : B. F. GuimarSes
2 barricas com 70 kilos de assucar reflnado.
Para Porto Calvo, na bareaca Jacaratinga,
carregou : B. P. Guimaries 1 caixa com 30 kilos
de assiKar refinado.
Para Mac4o, na bareaca Triumpho, carre-
:goa : Ceeft' teC. 3 tarrioas com 212 kHos de as-
suearibWKo, para Mossoro, f6 aitas oom 955
ditos 4dito.
Lomsa
Arpad..........
Panonia...,......
Blum............
Eabriskshdf......
Moinho de Trieste, n.
Fontana........ n. 0 supwf. 47/
Idem............ n. 1 fine 43/6
0/1 AAAA SSSF
E
Economo........ 51/6 48/6 ,43/6 4373
A rniuhi ultima revisti do mercado de fatiahas
era daiada em 3 de Janeiro paoximo passado.
Alguns. 15 djas oepois de minha ultima revista,
diversas firmas entrando no mercado, comprarara
partidas avnltadas de tarinhas das melhores sortes
d'aqui, como da dePest para a Inglaterra, ao qne
participaram compras de algumas 2,000 barricas
para os porlos 'd.nnr.te.do Brasil e de umaearga
de 2,500 barricas para a Bahia.
0 mercadojinglez tendo entretanto afrouxdo, nao
ha actividade alguma a registrar agora, de sorte
que as colacoes dadas para o Brasil, devem ser
consideradas como nominaes. Tres cargas da
marca Economo* vao ser embarcadas para o
Brasil por conta propria.
Afalta continua de neve e a temperatnra agrada-
vel neste tempo do anno, dao lugar aos maiores
receios para a safra vindoura do trigo. Tudo isto
influe sobre os precis presenles, nao obstante, a
opiniao geral e, que bs mesmos serio mais razoa-
veis logo <|ue o mar Negro for navegavel no raez
de marQO, etc.
Os precos das farinha3 de Pest posto a bordo,
em Hamburgo, sahiam cerca 3/6 c. 4/ est.
(1#500) por barrica mais caro, isto 6, porem, qua-
si compensadq petosfretes que sao mais baratos de
la do que d'aqui para o Brasil.
Sahidas.-Tivemos durante a mez passado qs
seauintes fretamentos :
Brigue austriaco Albona, c. o2/6 e a 0|0.
Bahia a ordem -brigue norueguense Raguud
c. 55i por 5 OiO.
Rio de Janeire em direitura-escuna dinamar-
queza Marie Tetrues c. 65[ por 5 OiO.'
Rio Grande do Sul-escuna ingleza Buesa c. o0[
e 5 por cento. Santa Catbariua-62|6 e 5 por
cento. ...
Rio GraudedoSul.Ainda ha falta de navios
proprios para o Brazil. Pelos vapores da via de
Liverpool com conhecimentos em direitura, em-
barcaram-so farinhas para os portos do norte c.
60i e 10 por cento, e para Pernambuco a 8 ;| e
10 por cento, tudo por ton?ladas inglezas, o frete
devendo ser pago aqui, senao a primagem e de ^0
por cento. ..
As sahidas deste porto para todo o Brasil em
direitura, foram no mez de Janeiro 8,77o barricas,
contra 9.570 barricas no anno passado.
No anno passado foram exportadas em direitura
136,209 barricas e pela via de Liverpool 16,ol7
ditas. .
Ao preco de 52) esi. para os n. 0[l_ juntos, sa-
hia a barrica posta a bordo no lamarao de Per-
nambuco, com o frete de 52|6 e 5 por cento, cam-
bio de 26 1|4 sobre Londres a 23*980.
Sahiram para Pernambuco a 7 de Janeiro, pa
tacho inglez Solario, com 1,200 barricas Fontana
e 1,200 Buda Pest; a 14, brigue austriaco Die-
swei Bruder, com 600 Moinho de vento, 200 Fa-
briskshof. 400 Buda Pest, 200 Economo, 200
Concordia o 393 Fontana ; a 15, bngne inglez
Lizzie & Kate, com 200 Panonia, 2o0 Louisa, 700
Buda Pact, 300 Victoria, 4410 Concordia, 300 Fon-
tana e 350 Moinho de vento.
Nao ha nenhum navio a carga para Pernam-
buco.
Relafio 4a dtvtda do exercicio de 1S72 a 1873, proveniente dot impostos de decima urbftna, 4
por cento de 3*500 de gado morto para o cmsumo e de 10$ pelas oasas qua -vendem keresen e.
,. AGUA (PRETA.
Paulino Camara ns. 6 el Manoel Francisco de Hespanha
Dita. n. 12. Andre Theodoro da Silva
Dita n. 24. Manoel SeraUm
Dua ns. 72 e 7-4. Antonio Domiogues de Almeida Pocas
Dita n. 76. -Fraucisco Baptista Mendes .
Dita n. 96. Laurentino Correia da Fonceca
Dita ns. 7 e 11. Francisoo-de Paula e Silva
Dita n. 35. Francisco Antonio das Caagas
Dita n. 43. Iv Pinto de Miranda
David --Madeira ns. 20, 82,24, 5. Francisco de Paula e
Silva
Dita ns. 40>e 42. Candido de Carrallio Neves
Fogo ns. 23, 25 e 33. ftffncisco de Paula e Silva.
Dita n. 35. CauJiJa Maria da Conceicao
Silveira Lessa ns. ft e-9. Luiz fle Franca Monteiro
* VILLA DE PALMARES.
Maurity n. 13. Antonio Doningues de Almeida Pocas
Oiu ns. 18, S6.e 8*. Herdeiros d Jose daJtocha Paraohos
Dita a. 24. Joao de tat, herdeiro de Luiz Manoel de Souza
Dita. n. 'il. Viova do Domingos Jose da Costa Guimaraes
Dita na.oseSI. Franeiaco Seraflco de Aisis Vasconcellos
Dita n. 9. Miguel dos Monies
Dita. a. 33. JAnal & Lwws
Dita qs. 39 *41. Joaquim Luck) Monteiro da Franca
Dita n. 43. Joaquim Riheiro da Cruz
Dita n. 47. Franciico Marlins de Araujo
Dtta-n. 57. Anna Joaquina -Wanderley
Bella ns. 12, 31, 37, 39 e 53. Antonio Fernandes Ramos de
Oliveira
Dita-Bs. 20e 23. Antonio Domingues de .Akneida Pocas
Bella n. 24. Joaquim Di da Silva Guimaries
Dita os. 40 e 40 A. Manoel Jose Alves
PJ.la.ns. 48 e 50 Jwe Gasimiro da Silva Pereira
iiila n 54. Joaquim Jose da Silva
Dita ns. 60 o 62. Manoel Luiz da Costa
Dita ns. 11 e 33. JoaoaHn Josi Goncalves Beltrao
Dita n. 13. Candida Jose da Costa
Dita a. 13 A. Manoel Herculano Emery
Dita.n. 47. Gomes & Cardoso
Concordia n. 10. Manoel Luiz da Costa
Dita n. 12. Francisco Martins de Araujo, pagou o primeiro
semestre
Manoel Herculano Emery
Francisco Jose de Freitas
Maria do 0'.
Luiz Carlos de Moura Accioli
D. Francisca Paes Barreto
1). Josepha Leopoldina de Mello Marinho
Antonio Baptista Nogueira
Alexandrina Lins
Antonio Domingues de Almeida Pocas
e 57. Jokquim Lucio Monteiro da Franca
e 63. Francisco da Costa' Moreira
Nova ns. 2 e 5. Manoel Gomes Leal
Dita n 4. Joao Augusto Emery.
Nova n. 8. Antonio Jose dos Reis
Dila n. 14. Jose Leao de Mello
Dita n. 16. Joaquim Nunes de Laura
Monteiro Torres & C.
Antonio Antunes Guimaraes & C.
Rita Maria da Conceicao
e 26. Carneiro, Nogueira & C.
Antonio Pedro de Mello
Joao Paes Barbosa
Dita ns. 40 e 53. Antonio Baplista Nogueira
Dita n. 17. Manoel Thom6 de Lyra
Dita ns. 19 e 33. Francisco Gomes de Figueiredo
Dita n. 31. lgnacio Baplista da Silva
Dita n. 43. Joio Ribeiro da Silva
Dita n. 45. Francisco de Paula Cavalcante
Dita ns. 53 e 57. Carneiro Torres 4 C.
Dita n. 59. Antonio da Costa Mello
Dila n. 63. Jose Faustino Lemos
Dita ns. 65 e 67. Francisco Carneiro da Silva
Victoria n. 8. Antonio Avelino de Siqueira
6148)
3*940
4#5QQ
0*480
'MB
m
13/500
12*960
m
3*240
12*240
31*40D
67*680
1*400
21*600
443280
i7#280
10*800
365000
12*960
9*000
10#80.i
95*760
43*200
32*400
28*800
45*000
27#O0O
32*400
28*800
12*960
12*960
17*280
21*6C0
Dili n. 20.
Dita n. 26.
Dita n. 32.
Dita n. 5.
Dita n. 9.
Dita n. 11.
Dita n. 19.
Dita n. 33.
Dita n. 53.
Dita ns. 55
Dita ns. 61
Dita n. 18.
Dila n. 20.
Dita n. 22.
Dita as. 24
Dita W. 31
Dita n. 34.
Dita
Dita
Euzebio de tal
Autonio Domingues
m p
Tl?
Navio entrado no dia 25.
Assii 5 dias, hiate brasileiro, Joao Valle, de 108
toneladas, capitao Antonio B. de Andrade, equi
pagem 5, carga aigodao e oulros generos : a J.
J. da C. Lages.
Navios enlrodos no dia 2G.
Aracajii e portos intermedios- 5 dias, vapor bra-
sileiro Mandaku', de 222 toneladas, comm.an-
dante Silva, equipagem 16, carga aigodao e ou-
tros generos ; a companhia Pernambucana.
Terra Nova 28 dias, brigue inglez William, de
198 toneladas, capitao John Jenkins, equipa
10, carga 3160 barricas com bacalhao ; a Saun-
ders Brothers 4 C.
Navio sahido no mesmo dia
Portos do sul Vapor brasileiro Cruzeiro do Sul,
camraandante o 1." tenente G. Waddington,
carga varios generos.
4." Ballo in maschera Arieta cantado pela
Exma. Sra. ...
Pela thesouraria provincial e faz publico,
que fleam transferidas para o dia 26 do corrente
as arrematafoes seguintes :
200 metros de empedrameno na estrada de
Limoeiro, orcado em 'i84#.
Costeio da illuminacao pablica da cidade de
Goyanna.
Objecto3 do corpo de policia.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 16 de fevereiro de 1874.
0 official-maior
Miguel Affonso Ferreira.
ns. 12 c 14.
ns. 3, 5 e 7. Autonio Domingues de Almeida
Pdcas
Dita n. 15. Manoel Herculano Emery
Conceicao o. 2. Manoel Figueiredo da Cunha
Dita n. 4. Manoel Luiz da Costa
Dita n. 3. D. Antonia Maria Paes Caminha
Dita n. 5. Manoel Jose Peres
Dita n 7. Joao Marlins Ferreira Lima
Tocos n. 2. Joaquim Lucio Monteiro da Franca
Dita n. 4. Manoel Antonio Beltrao
Dita ns. 15 e 17. Leopoldina Maria da Conceicao
Dita ns. 23 e 25. Antonio Jose dos Reis
Dita n 27. Jos6 Casimiro da Silva Pereira
Rio n. 2. Feliciana Maria da Conceicao
Dita n. 4. Lucio Alves de Oliveira
Dita ns. 10, 12, 14 e 16. Pedro Antonio Fernandes
Dila n. 9. Jose Maria de Azevedo
Dita n. 11. Antonio Baplista Nogueira
Boa-Vista ns. 2, 6, 8,10, 12 e 14. Joaquim Lucio
Monteiro da Franca
Bom Destino ns. 2, 4, 6, 8 e 10. Joao Augusto
Emery
' Imposto de 4 por cento.
AGUA PRETA
Paulino Camara n. 50. Franklin Velloso de Gusmao
Uchoa, loja de fazendas
Dita n. 58. Jose Lourenco Franco
David Madeira n. 11. Wenccslao da Silva Ribeiro
Campos
VILLA DE PALMARES.
Maurity n. 14. Joaquim Ribeiro da Cruz, taverna
Bella n. 12. Joao Baptista Sodr6, idem
Dita n. 16 Teixeira & Alves idem
Dila n. 18. Francisco da Cnn: fazendas
Bella n. IX). Romana Maria da Conceicao, loja de
fazendas
Dita n. 36. Andre Mentor da Carvalho, armazem
Dita n. 38. Manoel Braz OJorico Pestana, bolica
Dita n. 40 A. Manoel Jose Alves, armazem
Dita n 50. Jos6 Casimirj da Silva Pereira, loja de fa-
zendas
Dita n. 54. .Joaquim Jose da Silva, taverna
Dila n. 13 A Manoel Herculano Emery, idem
Dita n. 15. Antonio Francisco de Carvalho, armazem
Dita n 27. Jose Barboza de Mello, Idem
Dita n. 29. Jose Adtonio Rodrigue3 da Silva, taverna
Dita n. 37. Manoel Joaquim Gomes da Silva Castro, ar-
mazem
Dita n. 39. Carvalho 4 Irmao, idem
Dita n. 41. Francisco Antonio do Amaral, taverna
Dita n. 53. Vicente Ferreira Caminha, armazem
Concordia n. 20. Felippe Santiago de Luna, taverna
Nova n. 2 Manoel Gomes Leal, coucheira
Dita n. 18. Manoel de Siqueira Temporal, taverna
Dita b. 31. Manoel Duarte Ribeiro, idem
Dita n. 43. Francisco de Paula Cavalcante, id ;m
Dita n. 47. Beravindo Casado de Arrochelas Galvio,
idem
Dita n. 49. Joao Baplista Alves Ferreira, loja de fa-
zendas
Dita n. 59. Antonio da Costa Mello, padaria
Victoria n. 2.
2*700
12*960
7*560
7*560
6*480
8*640
8*640
8*640
6*480
9*000
35*640
lt#060
11*880
9*000
10*800
6*480
9*00)
10*800
10*800
6*480
15*120
10*800
10*800
15* '.80
9*000
19*800
10*000
9*000
10*800
21*600
21*600
21*000
23*920
5*400
10*800
8*618
3*888
2*916
4*592
4*030
2*430
2*916
2*592
1*166
1*166
1*533
1*944
#243
1*106
#680
#080
*583
*777
*777
#777
#583
#810
3*207
1*085
15D69
#810
#972
#583
#810
#972
#972
*583
1*360
#972
#972
1*393
#810
1*782
#972
#810
#972
1*944
1*944
1*944
2*332
2*872
1*296
#972
#864
1*350
*810
*972
#864
#388
#388
#518
#648
7*257
3*028
5*0i0
7*257
5*010
6*048
15*724
6*048
15*120
14*514
9*676
10*983
3 #628
13*708
36*288
73*8Jt
6*048
24*102
49*581
10*353
12*096
40*320
14*5(4
10*080
12*096
107*250
48*384
36*288
32*256
30#i00
30*240
36*^88
32*236
14*514
14*514
19*353
24*192
~!------------51 1 ."
Jesmiao da CpaU de.AltaqMMM 4W*.
coraraaoiaato iatterao do MtJhio #b '
leria da guard* aaciaaaL ptea*
Iho de quaitfioaaio da riala *e
Faco taker qne bo dia I* da
na matriz daquella vaUa nee*
cao da goarda. nacional da aaaaaaa till
midade com o decreto n. 712 da M
1850 e lei de 10 de setombro de U
mando que seja eite ediial
dicado por lei e publicado pela ii.
Commando interino do batarhaa -da
naciooal, 26 de fevereiro de 1874.
_______Jesnino da_Cet* Atbt^mermm MMk.
Joaqnim Jose Silveira, teaeute-coruael t
dante do 1* batithio de infanteria
nacional do Recife, e president* djo
qualiflcacao da freguezia de Santo
Fa^o saber qne no dia f*
de marco pMjmr
turo se reunlra no consistorw da raneflrra ma
triz o coaselho de qaaiiCeacio da guarpa nacional
da mesma freguezia, de confbrmrdde eoflj o m-
cretb ri. 722 de 25 de outubn.de 1850, e lei dVv
de setembro de 1873. Peh que nundei publicar "
presente edital, e affixar no lugar por lei detcrmi-
nado.
Quartel, 25 de fevereiro do 1874
_______ Joaquim Jose Silveira_______
Perantc a camara rouoicipkJ dasta cidade.
estarao em praca nos djas 27 e 28 do corraoia, a J.
3e 4 de marco viadouro para iarom arromatodo*
por quern maior preco offereaar, os lathes as. 27,
28, 29 e 30 do acpugue previsorw da freajaazia dr
S. Jo*e, serwiado de base para cad* imu ulho a
quantia de 117*000.
As peasoas qne pretendercm arrama tar, coajaa-
ccam do pa(o da mesma camara, munidos do
flanca.
Paco da camara municipal do Rfcif.-, 26.de Je-
vereiro de |874.
Manoel J .aquim do Rego e AlLuqnerqu*
Presidente.
Francisco AuguCo da Costa
Secretario.
!....'^WI.II "g-- "f
DECLA8AC0ES.
*388
21*600
8*640
9*000
21*1600
9*000
9*000
15*110
18*000
6#4S0
10*800
12*960
14#i00
6*480
61480
24*840
9*001
9*0o0
79^920
32*100
2*000
4*800
#972
1*944
*777
#810
1*944
*810
#810
1*360
1*620
#583
#972
1*166
1*296
3533
#383
25235
#8:0
#810
7*192
25916
#180
#432
*226
*194
#259
#259
#559
#194
#279
1*068
#361
#356
#270
#324
#194
#270
#324
#324
191*
453*
#324
#324
#464
**70
#594
#321
#270
*324
#648
#648
$648
#777
#162
#324
#648
#259
#270
4618
#270
#270
*453
#340
#194
#324
*338
#432
#194
#194
#715
#270
#270
2#397
*972
#060
#144
1*440 #129 #043 1*612
20*000
9*600
14*400
1*800
*864
1*296
#600
#288
ii-:!
14#400 1#29G #432 16^128
SANTA CASA DA M1SERICORLIA DO
RECIFE.
A Hlma. junta administrativa da sauta eaaa da
Misericordia do Recife, nunda fazer publico que
aa sala de suas sessoes, no dia 26 de feveraro
pelas 3 horas da tarde, tern de ser arrematadas a
ijuem mais vantagens offerecer, pelo tempo de u-"
a tres annos, as readas dos predios em seguid
leclarados.
ESTABLLECIKENTO DE CAB1DADE.
Rua do Calabouco.
Casa terrea n. 18 (fechada). 300*000
Travessa de S. Jose.
Idem n. 11.......I 201*000
Rua de Santa Rita.
Idem u. 34. ....... .. 16**000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Pateo do Paraizo.
!. andar n. 29. .00. 20#00u
2. dito dito........3O0#O0O
Rua da Senzalla velha.
Casa terrea n. 16.......209#000
Becco das Boias.
Sobrado n. 18.......421*000
Rua da Cruz
Sobrado 14 (fechado) .... 1:000*090
Hut) do Pilar.
Casa terree n. 100......241*000
Idem n. 102........241#OtO
Rua Velha.
Casa terea u. 44 (fechada). 400#000
Rua dis Larangeiras.
Armazem n. 17......361*000
Os pretendentes deverio apreseatar no acto da
irrematacao as suas flancas, ou comparecerero
icoiKpaahados dos respectivos hadores, devend.
pagar alem da renda, o premio da quantia em
que for seguro o predio que contiver eslabeleci-
mento commercial, assim como o senico da Km
peza e precos dos apparelhos.
Secretaria da santa casa da miscricordia do Re-
cife, 25 do fevereiro de 1874.
0 escrirao
__________Pedro Rodrigues de Sonza.
< apitania do porto de Pcraaam-
bnco. *5 do fevereir*
delH7#.
Por eata capitania se avisa aos senhores pro-
prielarios de canooas e outras embarcacoes em-
24*192 pregadas no trafico do porto, nos navegavei;, na
9*673 pequena cabolagem e na pesca. que nos termos d"
10*080 art. 76 do ngulamento de 19 de maio de 1846.
24*192 alem das matricula? que os respectivos indivijuos
10*080 deverao andar munidos, nao poderao empregar-at-
10*080 ditas embarcacoes em laes [servijos sera h -eoca-
16*933 por escripto, que seriio reformadas no flm de cada
20*160 um anno, sob pena de multas marcadas em dit t
7*257 arlig.) ; asaim tanihem que as referidas embarca-
12*096 coes serao numeradas e marcadas nos costadoa i
14*514 nas velas (as que tivereml com as lettras e name
16#I28 ros que indicarem as licenr;as que fcrem passadai.
7*237 como e expresso no artigo 73 do citado regnia-
7*257 mento.
27*820 0 secretario
10*080 ______________Decio de Aquino Fonscca._______
10^080 jor eajta| ao in,,, sr ur jU1I je djrejto aa
primeira vara civel aflixado no lugs.r do costume.
J*o09 e perante 0 mesmo na sala publica das audien-
. aa cias, findos os Jias da lei e pracas necessarias, se
jt)#2oo ha de arrematar por venda a casa terrea n. 19.
sita a rua de S. Goncalo. freguezia da Boa-Vista.
com uma porta e urna janella de frente, 20 pal
. mos e 4 pollegadas de vai, e 39 palraos e 1 polie
ZXSXm gala de fundo, duas salas, dous quartos, coal
* nha externa e cacirnba merira, quintal murado.
tendo 95 palmos de fundo, avaliada em dons cen-
tos de reis, cuja casa vai a praca por execuc,a*>
de Jose da Costa Ferreira centra Heiena Rosa Ra
mos.
0 escripto se acha em poder do porteiro aV-
juizo.
Recife, 23 de fevereiro de 1874._____________
3*021
14*514
8*466
8*166
7*257
9*676
9*676
9*676
7*257
10*080
39*916
13*506
13#005
10*080
12*096
7*257
10*080
12*096
12*096
7*257
165933
12*096
12*096
17*337
10*080
22#176
1-2*096
10*080
12*096
24*192
243192
24*192
29*029
6*048
12 #096
22*400
10*752
16*128
CAPATAZIA TJA-ALFANDBGA
rt^ndimentea*. dia 1-25. 16:013*599
d*ii ido-dia'td ...... 491*598
16:505*197
vounres sajkdos
Ao-tiaia.U. ,.
No dia 26
STtmeira porta v ..
35.174
51
Pela recebedoria de rendas internas geraes
e faz publico qne e no corrente mez de fevereiro
qne deve serpaga, livre de multa, a taxa dos es-
eravos, relativa ao exercicio de 1873 a 1874; de-
pots do quese lo-hacom a multa de 6 0|0.
Recebedoria de Pernambuco, 5 de ftvereiro de
1874.
0 adminis trader
Manoel Gameiro de Sonza Lacerda
A camara municipal do Recife cmvida a
todos os seus municipe3 a apresentarem para ser
expostes no corrente anno, objectos de produ&cio
agricolas para a exposicao que pretende reilisar a
suciedade Doze de Setembro, segundo a partici-
pacaodoExm. presidente da provincia, de 16 do
corrente, eom referenda a ordem do governo'im-
perial.
A'mesma camara espera no patriotismo, dedi-
cagao celo de }odos o bom exito de tal convite.
Pace da camara municipal de Recife, 18 de- V
vereiro de 1874
Theodero.Macbado V Pettin da Silva
Pro-presidente.
Augusto G. de Figueiredo
Official maior servindo de secretario.
!)*600
7*200
7*200
8*000
12*000
6#608
3*760
4*800
55760
5*760
9*600
9*600
73680
5*760
3*760
1*000
4*80J
4*800
4*800
*861
#618
#618
#7i0
i#080
#861
#518
#132
#518
#318
#864
#861
#691
#518
#518
#360
#432
#432
#432
#216
#216
#210
#360
#288
#172
#141
#172
#172
#230
#172
#172
*120
#111
#144
#141
10*752
8*061
8*061
8*960
13*410
10*752
6 #450
5*376
6*450
6*450
10*75/1
10*7 n"2
8*601
6*150
6*430
4#480
5#376
5#376
5*176
4*800 #432 #111 5*376
4*800
9*600
Joaquim Lucio Monteiro da Franca, co
cheira 8*000
Dita n. 9. Joao Rodrigues da Silva, padaria 4*0t
Tocos n. 8. Manoel Antonio Beltrao, taverna
Imposto de oito por cento.
Maurity n. 51. Francisco Seraphico de Assis Carvalho,
cartorio
Concordia n. 42. Dr. Antonio Borges Leal, escriptorio
AGUAPRETA.
Imposto de kerosene.
Paulino Camara n. 58. lose Lonrenco da Franca
VILLA DE PALMARES.
Maurity a. 14. Joaquim Ribeiro da Cruz
Bella n. 12. Joao Baptista Sodre
Dita a. 16. Teixeira 4 Alves
Dita D. 13 A. Manoel Hercfllano Emery
Dita n. 29. Jose Antonio Rodrigues da Silva
Dita n. 39. Carvalho 4 Irmao
Nova n. 18. Manoel de Siqueira Temporal
Dita n. 31. Manoel Duarte Ribeiro
Dita n. 47. Bemvindo Casado de Arrochela Galvao
AGUA PRETA.
Imposto de H500 de gado tnorto para o cmsumo.
Francisco de Paula e Silva, 20
21*000
9*603
10*000
10*000
10*000
10*000
10*000
10*000
10*000
10*000
10*000
10*000
#432
#861
#720
#360
#259
2*160
#861
*<44
*288
*240
#120
*085
#720
*288
5*376
10*752
8 #900
4*480
3*223
26#880
10#752
#300 10#300
#300
#300
#300
#300
#300
#300
#300
#300
#300
Paulino Camara n. 7.
rezes
Dila n. 35. Francisco
50#000
325#000
170*000
l#50O
9*750
5*100
. Antonio daa Caagas, 130 rates
Dita n. 48. Antonio Francisco Leitao, 68 mezes
David Madeira n. 13. Vioeate Ferreira Martins, 30
rezes 75*080 *#250
Bnaenaa Bom Jesus. Maximiano ftaajajra, da Catta, 50
reaes *la#O0O 3#7W
En*o Etlla da Norto. Joao do Qmm da Me-
Ima. 40 raaw .< 100*000 a#000
Seccao do oa\tcioao nrovinctal da Pernaaibuoo, 11 de fevarairo de 1874.
0 1* official,
Roracio Walfrido Peregrino da Silva.
10*300
10*300
10*300
10*300
10*300
10*300
10*300
10*300
10*300
31*500
334#750
175*100
77*250
12W750
103*0001
y
Santa Casa da Misericoi*dla do
Recife.
A junta admiuistratiza da Santa Casa da Mas
ricordia do Recife, precisando fazer os concertos
de que necessita o predio que possue o patrirao-
nio dos orphaos, a rua da Cruz, boje do Bom Je-
sus n. 12, contrata com quem se proponha a rea-
lisar dilos concertos, raediante certa renda e al
guns annos de prazo para desfructar ; devend
os que disso se quizerem encarregar. aprefeut^r
suas proposlas ein cartas fechadas, devidameote
selladas, acompanhadas do respective orcai;
nesta secretaria ate o dia 19 de fevereiro vin-
douro. ,
SecreUria da Santa Casa da Misericordia d<-
Recife, 17 de Janeiro de 1874.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
"SANTA CASA I>.V MISERICORDIA DO
RECIFE.
Venda de predios
A Hlma. junta admiaistrativa desta Santa Casa
devidamenle autorisada pela presideacia, na sala
de suas sessoes, pe.as 3 horas da tarde do dia 26
do corrente, vende ou permuta por apolices da
divida publica os feguinles predioa, pertencente*
ao legado de Joaquia da Silva Lopes, de que e
administradora : Forte do Ma'tos, metade d a>-
brado de 3 andares n. 17, por 5:500* ; becco do
Abreu, 3' parle do sobrado n. 1. por 2:666*666
rua da Guia, sobrado de dous andares n. 69, por
6:000* ; rua de S. Jorge, casa terrea n. 92, bj."
1:400*, sobrado de um andar n. 30, por 2:000*.
dito meia-agua por 500* ; rua dos Guararapes,
casa te:rea n. 65, por I:i00* ; rua dos Acougui-
nhos, eosa terroa n. 26, por 600* ; Largo da Cam
pina, dita n. 3, por 400* ; rua da Soledade, dila
n. 72. por 700* ; becco do Teixeira, data a. 5.
por 250* ; largo das Cinco Pontas, lerreuo, por
1:000*000. -
Secretaria da Santa Casa da atisencordu d.-
Racife, 14 de fevereiro de 1874.
0 escrivao / ,
____________Pedro Rodrigues de Souzp.
Capitania do porto de Peamaaaaa-
bueo, "
%Q de fevei*eia-^de 1894.
Para sciencia dos naveaitntes publica-se o sa-
guinte aviso: s'
8 MIMSTERK) DA MAR1N11A.
Anaoaos navefanlea.
Pela secraurfi ue eaudn los negociaada nan-
aha se pnblieim as seguintes in"truec6es, organi-
sadas pehrcapiUo de fraaia A Tamborim, a bordo
da caffhoneira dnajnarf, em cumpnmto do
avis truccoes para d oanda. a barra da \ietoria.
a provincia do E.pirito Santo,. avisUndo-se o
,harol de Santa Luzia.
pharol e dioptrico, de 4." ordem, mz nxa, uc
c6r natural visivel a 12 milhas em tempo claw a
f
i rnmn i

fs.
" i m m i


"^
1"-*


.'
i
Dump de Pemambuoo Sexta feira 27 de Fewreiro da 1874.
adM-se colloeado m eneosta do morro ^ Santa
; pw J0--4T-30- de latitude S, .r *--;>3'
m lotfjtoda E. do Wo de Janeiro.
'm o port* devario o navios que
_ i do norM. avistando o pharol pu
KMT pant eU& lend o caidado de nao o marcar
par M> SO inagoetice, atim de evitar a pedra
daamrfaada baixa grande ou perigosa, que cvire
im lanocom o pharol na distancia de 1 a
t fl milha'S.
roradesse rumo e a E do meridiano dos Paco-
lea esperarao pratica
. Oaqoe vierem do sol poderao iodifferentemeote
passar a E ou a 0 dos Pacotes e marcando o pha-
rol a 0 esperarie pralico; tendo sempre o cuida-
iio de nao passar desse parallelo para o none, pa-
ls ritar< m a mesma ha'ixa grande.
Sendo noite clara, distinguindo se facilmente as
aoatas de terra, poderao oe que vierera do N e do
jam, dado o resguardo convenlente a ponta
4n Tubarao, puxar para a da Fortaleza que fica
4eotro da barra logo ao N do monte Moreno, e
-censer vando o rooole da Prnha aberto do Moreno,
aavegar ate dentro da barra, tendo sempre o
eaidado de nlo marcar o pharol por 60* SO mag-
uetico, em pequcna distancia.
Os que vierem do sal, passados que sejam os
Faeotes, navegarao parallelameote a costa e a 0
do meridiano dessas Ubas, sem comtudo se afas-
tar muito delle, afim de evitarem o rochedo Ca-
valio, que demon par 41* N magnetico do pha-
rol, na distancia de 4 a 5 amarras.
Mareado o pharol de 41* SO ; S navegarao li-
vremente a meio canal, daodo resguardo a Balea,
rochedo descoberto, dentro da barra.
Canhoneira Arngaarii. 25 de agosto de 1873.
Antonio Joaquim de Melln Taraborim, capitio de
fragala. conforme, S. E. Pe3soa. director geral.
Esta conforme. 0 secretario da capHania, De-
Oabinete Portuguez de Lei-
tura em Pernambuco.
(Di rector ia)
fara conheciinento dos Srs. socios, se faz pu-
blico que, por motivo de servieo, o expediente de
boje ate o dia 1.* de marco vindouro se fechara as
$ boras da noite.
Secretaria da directoria, 23 de fevereiro de
4874.
V. terreira Chares Junior,
Secret irio.
Armazens da companhia per
nambucana.
Segwros contra logo
A companhia pernambucana, dispondo de ex-
celleutes e vastos armazens em seu prodio ao for
te do Mattos, offerere-os ao commercio em geral
rara depostto de generos, garantindo a maior con-
servacao das mercidorias depo^tadas, servieo
prompto, precos modicos, etc.
Tambem recolhera, mediante previo accordo, ex
clusivamente os generos de uma so pessoa.
Estes armarens, alem de arejados e commodos,
sao inteiramtnte novos e asphaltados, isentos de
cupiro, ratos, etc., etc.
As pessoas gue qnizerem utilisar-se destes ar-
mazens, pederao dirigir-se ao esi-riptono da com-
panhia pernambucana, que acharao com quern
Uratar.
mm
Santo Antonio
KHPBEZA
W *C^ EHIi TTE
Sabbado 28 do corrente.
Estr^a da companhia.
Primeira represcntarao do excellcnte drama em
S actos, ornado de musica e macbinismo :
UM NAUPRA6I0
HAS
COSTAS DA BKETANHA
Ht'iioininucoi's dos actos.
1.Os Pescadores piratas.
2 0 naufragio da Neptuno
J.8 0 combate e o incendio.
4.*Os subterraneos de Kerougal.
Di.stribuicao.
Jacques Cerdic, velno pescador Sr. Thoraaz.
Pdro Cerdic, seu irmao job o
nome de M luricio Sr. Julio.
Joao Kernoc, ehe:e dos piratas Sr. Babia.
Jorge de Harmental, oaufraeo Sr. Santos.
Flick guarda l'alfandega Sr. Camara.
Gariou, pescador pirata Sr. Silva.
Kabiot, dito Sr. l'lorindo.
Simao, velno marinheiro Sr. Procopio.
Qackson, contramestre inglez Sr. Menezes.
Urn pescador Sr. Antonio.
Maria, filba de Cerdic D. Manuela.
A tia Derienne, mulher d'um
pescador d. Joanna.
Duveke, idem D. 0. Augusta.
Pescadores e pescadoras.
A aecao passase em Kerougal ua Rrctaaha, no
seculo XV1H.
0 scenario, vestuarios e accesorios sao apropria-
dos, sendo a scena do 4. acto, que representa os
subterraneos de K6rougal, ondetem lugaragrande
Explosiio da mina
seguida de um completo
Mesnioroiianiento
j.intada a -'apricho pelo habil sceoograpbo
I. Chapelin.
No intervallo do |. ao 2.* acto, a orchestra exe-
eutara uma brilhante peca intitulada :
A tempestade
omposi'cao do distincto maestro _
mn[mm
AS 8 tft DA NOUTE.
mm
NAS
CosUs h Bretaiha
E
Dobs timid, s
,\o >ibbato distribuir-se-ha programmas.
Vocal e iHstruiiieiilal
EM FAVOR DO
Gabinete Portuguez de
Leitura.
Sabbado 98 do corrente
NOS SAL5ES
da mesmo gabinete
Com o valioso conrur*o de algumas Exinas.
Sras, dlstinctas dilectantei, dos distinctos Srs.
Vieira, F. Fazio, Gustavo Wertheimer e do ama-
dor Sr. Lopes Cardoso.
Programma.
1.' parte,
1." Reveil de Lion grande capricho para pia-
na, a quatro maos.extcutado pelas Exoaas Srs.
S* K' morta I Romance de Donizetti, para ba-
rytonojeontado pelo Sr. Vieira.
3.* Favorita Phantasia para piano, por J. As
cher, executada pelo Sr. F. Fazio.
4.* H Guarany Duetto de soprano e tenor,
cantado pela Etma. Sra. ,,, e o Sr. Lopes Car-
doso.
5. Linda de Ciamounix Aria cantada pela
Exma. Sra.
6.* Trovaaor Dueto de soprano e barytono,
cantado pela Exma. Sra. ,., e o Sr. Vieira.
7.* Variacoes de harpa. E Paris Alvares,
executadas pela Exma. Sra. ....
2.* parte.
!. Traviata.Grande copricho de concerto para
piano de J. Ascher, executad: pelo Sr. F. Fario.
2. Africana -Dueto cantado pelas Extnas. Sras.

3 Traviata Aria de tenor, canUda pelo Sr.
Lopes Cardoso.
. A more e Sventure Romance de F. Fazio,
cantado pela Exma. Sra. ...
>." Maria de Rohen Cavatina cantada pela
Exma. Sra....
6.' Rallo in inascheraAria cantada pela Exma.
Sra. ...
7. Ernani Grande terceto final, cantado pela
Exma Sra. ... e os Srs. Lopes Cardoso e Vieira.
principiara as 8 l\2 horas.
A direccao do gabinete pede a todas as Exmas.
Sras que se dignarem honrar este concerto com
suas preseneas a maior simplicidade- nas suas
toiletts.
Rio de Jaaeiro.
Pf*o seguir com hrevid4e o brigue nacio
nl Isabel, por ter dous terpos da ctrga engajada
Para o res to que I he falla e escravot a frets,
trata-se com o sea consignalario Antonio Lnl* de
OkTeira Azevedo. ruado Mem iesua n. 57.
Para
Segue com brevidade para o referido pfwto a
escuna Georgians, tendo ja pane de seu eart mento engajado : pata o resto trata-M com Ta?^o
Irmioi i, C. a ma do Amnrim n 37.
juiA mvxLi
(Antlgo Gymnasio)
EMPREZA
1AHA PE^\lXTIfL
Sabbado 28 de corrente
A's 8 I \'i horas da noutc.
Grande espectaculo em beneficio
da Associacao Portugrueza de
Benefiuenela dos einprega
dos no cominereio e Industria
em Pernambaeo.
Repr.esentare ha pela primeira vez, o magni-
lico drama em 6 actos :
SUZANA
Alguns bilhetes_ que ainda restam, podem ;er
procurados em mao do ihesoureiro da Associa^Io,
rua do Imporaior n. 14, e no dia do espectaculo
no oscriptorio do theatro.
COMPANHIA PERNAMBUCAM4
BE
\av>jjtrd cootolra a vaftor.
AhAHYBA,SATAt, MACAO, MOSSORO', ARAC*
TV, CKARA, MANDAJJU V. ACARACU.'.
0 vapor Giquid,
commandame Martins,
seguira para os por-
tos acima no? dia 28
do corrente, as B
horas da tarde.
Recebe carga ate o dia 26 do corrente, en com-
mendas ate o dia 27, passageiros e ainheiro a fre
te ate as 2 horas da tarde do dia da sahida
escriptorio ,'no Forte do Mattos a. 12.________
COMPANHIA PERNAMBUClHA
DE
\avegacio costciraa vapor.
MACEI6, ESCALAS, PENEDd E ARACAJU*.
0 vapor Curunpe,
commandanle Santos
seguira para os por
tos acima no dia 28
do corrente, is 5 ho-
ras da tarde.
Recebe carga ate 0 dia 26 do corrente, encom-
sendas ate o dia 27, passagens e dinheiro a fret*
tfe as 2 horas da tarde do dia da sahida : as*
criptorio no Forte do Mattos n. i2.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
\avegac GOYANNA.
0 vapor Pnrahyba, com-
mandante Pedro, segui-
ra para 0 porto acima
no dia 3 de marco as
9 horas da noite.
Recebe carga, encom
aheiro
n. 12.
mendas, pa?sageiros e di-
a frete : escriptorio no Forte do Mattoi
Pacific Steam Navigation Compaoj
ROYAL MAIL STEAMER
ACONCAGUA
i.-pera-se da Europa ate 0 dia 8 de marco,ede-
pois da demora do costume seguira para 0 3ul do
imperio, Rio da Prata e costa do Pacific, para on-
de recebera passageiros, encommendas e dinheiro
Ldlae
DE
Osaeeoi com f|ae, marca J J A, viados de Por-
to no patacho aortuguez Olinda, os qnaes se
acham avariadns d'agua salaada
SEGDNOA-FeiRA 2DE MAHCO
AS 101:2 HORAS DA MANHl.
em frente da porta d'aifaadega.
O preposto do agente Pestana fara leilao, por
jionu e nsco de quern pertencer, de 30 saccos
eom feijao, marca J J A, vindos do Porto no pata-
cho portuguez OlincUi, os quaes se acham avaria-
dos d'agua salgada.
SBGIJNDA FEIRA 2 DE MARgO
a> 10 1|2 da manha
Eat frente d'altande^a
a frete.
0 drama :
DOMINGO
I \' horas da tarde
MILAGRES
DE
N. Se da Apparecida.
Principiara as 6 1|2 horas
AVISOS
l?TIM0S
Para Rid (irnnde do sl
O patacho Bemflca
sahir brevemente, recebe alguma carga a freto
a tratarno esorintorio de Balthar Oliveira & C.
sendo tambem cantada, no decurso do acto, pelo
Sr. Silva, a
Cancao dos piratas
acompanhada de corns, escripn expre^sam
pelo mesmo maestro.
0 drama e*ta postg em siena com todo 0 es-
mero.
Terminara 0 espe':laeulo com a primeira repre-
-enta^ao da eomedia em I act/i'
Os dous iiiiiidos
Personagen-.
Tiago da Annunciacao Sr. Bahia.
> Dr. Julio Sr. Vicente.
Anastacio Gil Sr. Emiliano.
^eciiia, filha de Thfago D. Emilia.
Anastacia, criada D. Bernardina
A iceoa e em Bellas.
Real fftmpailhi de paqaotes
glezes a vapor.
0 vapor
\\Y
OS AGENTES
Wilson Rowe A C.
14RUA DO COMMERCIO
14
Companhia Allian^a Mariti-
ma PortueDse.
Empreza de navegacao entre
Portugal e Brasil.
A barca portugueza Joven Adelaide, recebe car-
ga a frete para os portos de Lisboa e Porto, de-
vendo seguir com a maxima brevidade ao seu
destino : trala-se com os respectivos consignata-
rios Jose da Silva Loyo k Filho.
Companhia Allian^a Mari-
tima Portuense.
A galera portugueza Saudade, seguira em pou-
cos dias para 0 Porto, com escala por Lisboa.
Ja tern coniratada gr?nde parte da carga; e
para 0 resto, trala-se com os consignatarios e
agentes da companhia,
Jose da Silva Loyo em seu escriptorio a rua da Companhia Pernam-
bucana
Rio de Janeiro
Para 0 referido porto pretendo seguir com pou-
ca demora o patacho brasileiro Arabe, por ter a
maior parte de seu carregamento engajado ; e
para 0 resto que lhe falta e escravos a frete, tra-
ta-se com os consignatarios Joaquim Jose Gonral
ves Beltrao & Filho, a rua de Commercio n. 3. *
DA
armavae, geueros e mais utensilios pertencentes a
taverna sita a rua Imperial n. 61
Ter^a-feira 3 de min;o
As 11 horas em ponto
0 preposto do agente Pestana fara leilao, por
eonta e riseo de quem pertencer, d'armacao, ge-
neros e mais utensilios pertencentes a taverna si-
ta a rua Imperial n. 61, em am ou mais loies a
vontade dos compradores; 0 mesmo ajente ga-
rante a posse da chave da mesma taverna, a qua I
se acha desembaracada de qualquer onus.
TERQA FEIRA 3 DE MARCOi
as 11 horas en* ponto
__________na rua Imperial n. 61.___________
Importante
LEILAO
DE
moveis, louca, vidros, crystaes, joias de ouro
brilhantes
TERgA-FEIRA 3 DE MARCO
A's 11 ft|* horas.
Um rico adereco de brilhantes, I cruz com vol-
ta de perola, 1 aliinete de brilhantes para retrato,
1 par de ros6ta com circulo de briihaote, 1 par
de botdes de brilhantes para camisas, 1 annel de
esmeralda e brilhantes, 1 abotoadura de amethis-
ta, 1 relcgio dejouro com corda para i.'i dias e 1
corrente de euro para relogio.
Moveis
Um piano novo e forte de A. Blond & I Wignes,
cadeira de jacaranda para o mesmo, 1 estante pa-
ra musica,-1 mobilia moderna de iaearanda, com
sofa, 2 consolos com tampos de pedra marmore, 2
cadeiras de braco, 2 ditas de balanco, 2 ditas de
faia, de bakneo, tapetes grandes e pequenos, ricos
jarros dc poreelana, bolas de vidro, figuras, redo-
mas com flores, escarradeiras, 3 porta-flores com
suspensao para janellas.
Gabinete da toilette.
1 toilette de jacaranda com tampo de pedra mar-
more.
1 guarda vestido de amarello raiz.
1 lavatorio de mogno, com marmore.
Pertencas para 0 dito, de poreelana dourada.
I costureira de mogno.
1 espelho dourado.
Cadeiras.
2e 3 quartos.
! rica cama de jacaranda para casal (nova).
1 lavatorio de amarello.
Pertencas para 0 mesmo.
I mesa redonda de ferro.
1 mcia commoda de amarello.
1 cadeira grande de braco.
Sala de jantar.
1 guarda louca de amarello, 2 aparadores com
marmore, 2 ditos de amanllo, com pes torneados,
1 mesa elastica de amarello, de 6 taboas, 2 cadei-6
ras (espreeuicadeiras), 21 cadeiras de guarnicao >
1 macnina de abrir latas, copos para agua
champagne, calices, compoteiras, apparelhos para
almoco e jantar, 1 maehina de costura com mani-
vella, 1 rewolver para 10 tiros ou balas, 1 banhei-
ro de folha, e outros artigos que estarao patentes
aosSrs concurrentes.
0 agente Pinho Borges, vendera em leilao, ao
correr do martello, os referidos moveis e joias que
se recomraendam pelogosto e estado de conserva-
jao que se acbam, por ordem do Sr Alfredo Pris-
co Barbosa, que vai a Europa, na Passagem da
Ma '
PROTECTORA DAS FAMILIAS
Assttiatfo de Sc^roluluo sobre a vidi
Geridapelo Banco Rural e Hypothecarift
Balancctc
Das opera^Ses de II de novembro de 1873 a 15 de j.-iiwro do 1674.
Inseripcao
1.100 contratos bo valor de Rs. 1. !.">0.48oi000
Cobrauca
Gaitribuicoes uni^as.............
Ditas annnaes..............
63:407 4000
990:M*S18
Multas .......
Juros de apolices da divida publica 1 / *brQ
de saldo em conta corrente ....
8,439:900*
SalJo em !0 dc Bovanttod if 1873.
i
2
123!)
Apolice de 2004 a 106.30 /
0 107 /. .
1,000* 104,80
1'onversAo
213*000
428<00
1,311:310*000
Saldo em conta corrente no Banco Rural
Estado
t,0o3.8iCli>i8
i:t:706*en
253:197 40("K)
1:236*4 JO
I,32i9:5%*4a0
11:949*247
1,333.907*697
l,3ll:95l*0f)
NMJM
Em 15 de Janeiro de 1874.
Capital realiaado
POR CONTRIBUI0ES RECEBIDAS
7,625:748*452
9,689:900*000 em apolices de 6 /. (valor nominal)
21:956*697 no Banco Rural e Hypothecario
Rio de Janeiro, 29 Janeiro de 1874.
______Jote Justiniano Rodrigues, inspector geral.
representado por
e por um saldo de
Rs.
Jose da Silva Araujo, retira-se para Europa
e deixa por seus procuradores os Srs. Jose Fer-'
reira Campos e Joao Goncalves d; Sonza Beirao. I
Na rua de Santa Thereza n. 60 se dira quem
vende 6'i palmos de terreno, em Belein.
CASi DA FORTH.
AOS 4:000^000.
Sociedade Propagadora da; BILHETES GARANTIDO^f,
InstrucQao Publica.
lacao
para conduzir gratis aos Srs. concurrentes.
Abrir-se-ha segunda-feira 2 de marco a aula
primana do sexo masculino da fregue'zia de S.
Jose. Os inleressados devem dirigir-se ao profes-
sor, na casa d'aula, a rua de 24 de Maio, outro-
ra Praia do Caldeireiro n. 21, ou a rua do Bar-
tholomeu n. 53.
AllencJo.
Henrique Praxedes de Barros 'I'Terece-se para
administrador de engenho e segue para qualquer
lugar, dindo-se-lhe conduccao para sua familia; 0
mesmo, por ter longa pratica de engenho, da
conhecimento de sua conducta com attestados das
principaes pessoas desla cilade : quem prccisar
dirija-se a travessa das Cruzes n. i, que achara
corn quem tratar.
Alnga-se
Uma excellente casa para famiiia, na Capunga,
porto de Lacerre, a rua da Ventura n. 22, tendo
quartos fora, banheiro, cocheira, etc. : a tratar na
mesma casa
1' rua Primeiro de Marco (outr'ora rua m
Crespo) n. 23 e cosas do costumr.
0 ahaixo assignado tendo vend ido nos sens tt-
llzes bilhetes, um meio n. 3352 com 700*0OC.
um meio n. 678 com 200*, um meio n. 3579 vm
I00J, e outras sortes de 40* e 20* da loteria q^.e
se arabou de extrahir (88), eon\ida aos posr.
dores a virsin receberna contormidade do COM
me sem desconto algum.
Acham-so a venda os felizes bilhetes garaauo
Ja 9* parte das loterias a benelicio d" w
Inimento da villa de Iguarassti (89'j, que e <
trabira no sabbado 28 do corrente.
l'RECOS
3ilhete inteiro 4*000
Meiobilhete *0iki
m POUCAOM 1002000 PARA cm*.
Biinete inteiro 3*500
Meio bilhele 1*750
______________M-inoel Marlins Fiusu.
Bm ca?a de Braga ^on & C. a rua do I
mercio n. 44, tern para vender :
Cognac em caixas.
Cerveja em garrafas.
Tinta preparada ou oleo em latas.
Saccos vasios.
Cutelerias.
Aluga-se 0 sobrado novo da rua Yidal de tie-
greiros n. 149. defronte do chafariz, com commo-
dos para uma grande familia, tern cacimba, gran-
de quintal com sahida para a rua do Nascente, a
loja aluga-se junto ou separado : a tratar na rua
do Barao da Victoria n 3.
No collegio
iado.
da Conceicae precisa-se decn.
Alugam-se o 2* e 3" an lares do sobrado r.
47 da rua da imperatriz : na rua do Hospick) cr-
mero 33.________
Aos senhores de engenho e
outros proprietaries
que pretenderem contratar edificacoes de predi -
asa 8 de campo, ou chalets, demarcacoet de ter-
as, nivellamentos, asscntamento de machinaa a
vapor, plantas ou outros quaesquer trabalhos ae-
0 fabricante destas, tern a honra de participar te genero, qnciram dirigir-se pessoalmente on r-
ao respeitavel publico que, tendo de retirar-se escripto a A. Coutinho, a rua do Crespo n. 18, l.
para a corte brevemente, sd pode receber encom- andar, escriptorio.
mendas ate 0 dia 7 de marco ; portanto roga aos j r _^T T_,r-------------------
senhores que quizerem munir-se de ditos objectos, S AI II I H rS
mandarem as suas encommendas com anteceden-( *Jm\g U JtJ
cia ao hotel Eitaminet, a rua do Imperador n. 32, | Carvalho <$; Nogueira, na rua do ApoJy
das 9 horas ao meio dia. !r. 20, accam sobre 0 Banco Commercial
Chapas e argolas ameri-
canas
LEILAO
LEILOES.
LEILAO
DE
Commandanle Thwaites.
espera-se dos portos do ?u!, no dia 28 do corrente,
0 qual depois da demora do costume, seguira para
Southampton, tocando nns portos de S. Vicente e
Lisboa.
Para Grates, passagen?, etc., trata-se na agenda
rua do Commer-'io n. 50.
A's 8 1(2 hora.'.
Ao publico
A empreza, no intuito de facilitar as fannlias
pauco numerosas a frequencia aos seus especta-
calos, resolvea alterar 0 systema de venda dos
camarotes, a qnal sera feita d'ora em diante pe-
la tabella abaixo declarada.
Por este novo systema, uma familia de duas pes-
as ten por 7* um camarote, que antigamente
lhe custava 10*, uma familia de tres pessoas pa-
jrara 8*, e assim por diante.
Tabella de precos.
Camarotes de frente fposse) 6*000
Ditos de lado (idem) 5*000
Entradas para 09 mesmos (cada pessoa) 1*000
Cadeiras de primeira elasse 3*000
Ditas de segunda dira 2000
Jeraes 1*000
COM
Os bilheies estio j ;
'scriptorio do tbeatro.
disposicao do publico no
Domingo 1. de nmreo.
'JCIFIC STEAM
mi
Linha quinzenal
0 PAQUETE
A BORDEOS
espera-se dos portos do sul at6 o dia 27 do e.or-
rente, e depois da demora do costume, seguira
para Liverpool, via S. Vicente, Lisboa e Bordeo*,
para onde recebe-a passageiros, encommendas e
carga a frete.
OS AGENTES
Wilson Rone A C
' 14rRUA DO COMMERCIO
uma mobilia de jacaranda,
grande quantidade de tras-
tes avulsos, crystaes, ob-
jectos de ouro e prata, e
muitos rtigos do uso do-
mestico
HOJY,
NA
FEIKA SEM4NAL
16-Hna da Imperadur16
4RH4ZEH
pelo agente Martins.
R?
moveis lt.u>:a,
DE
vidros e 3
bonico
Hoje
SENDOr
candieiros de gat car-
DE
locomotoras e carros do syste-
ma Thomson, ou carros de
borracha
\o dia 15 de abril.
Em virtude de nao se poder dispdr de boas es-
tradas de rodagem nesta provincia, os possuidores
do material acima mencionado estao resolvidos a
vende-lo todo em leilao ou separadamente, confor-
mese convencionar.
0 emprego destas inachinas em grande numero
de paizes da Europa, Asia, America do Norte,
pnde ellas tern suhstituido os antigos systemas de
transportar cargas pesadas, dispensam os seus
possuidores de encarecerem a sua grande utilida-
de, como meio de transporte econoraico e commo-
do para os engenhos, e toda sorte de propriedade
agriola ou industrial, que disponba de planicies,
cuja situagao do3 respectivos aepositos ou arma-
zens fiquem distantes do lugar de produccao ou de
fabrico.
Estas machinas podem trabalbar como machi-
nas flxas, para o que tern competentes volantes, e
servir para serrarias, enfardamento de algodao e
fazer mover toda a sorte de apparelhos, etc., etc.
.0 materia 1 consta do seguinte :
2 lecomotoras de forca nominal de 8 cavallos
cada uma, com caldeiras verticaes e fornalhas
qii3dradas e oval, podendo queimar carvao ou le
nha, com fumigadores e cinzeiros, dispostos de
sorte qne se previne qualquer accidente de incen-
dio. Estas machinas possuem todas as pecas in-
dispensaveis de sobresaientes, e sSo completas a
todas os respeitoSj estao novas e em perfeito esta-
do de conservacao, visto como, apenas trabalba-
ram o tempo necessario para se demonstrar pra-
ticamente as suas vantagens.
6 carros solidamente construidos, suspensos em
excellentes niolas, sendo dous com portas late-
raes, dous com ditas na parte posterior e dous ra-
sos, proprios para transporte de caldeiras, moen-
das. etc.
0 leilao sera effectuado pelo agente Pinto, a rua
d'Aurera n. 91, estajao das ditas machinas, e pe
las II horas horas do dia 1") de abril.
Da-se todos os esclarecimentos a rua do Bom
Jesus n. 8, primeiro andar.
Vende-se uma casa terrea sita a rua da Con-
cordia, hoje do Marquez do Herval, n. 93, para
pagamento de legados e despezas do* inventarios
dos Qnados Maria Antonia de Souza e seu marido
Jose Francisco da Costa: a tratar com o commen-
dador Manoel Alves Guerra, ou com o 90licitador
Frederico Chaves.
winjitiwii.....h ~*K*An/m,***ieim^-*is*x,
Antonio Gonies Pires.
Antonio Gomes Miranda Leal
faz celebrar uma missa per alma
de seu amigo Antonio Gomes Pires,
na igreja da Madre de Deus, as 7
1|2 horas da manha de 28 do cor-
_ rente, trigesimo dia do fallecimento
do mesmo. Pede as farailias, aos parentes e ami-
gos do mesmo fallecido queiram assistir a esse
acto de piedade.
Antonio Gomes Pires
Jose Antonio Gomes Pires, Francisea Felieiana
Pires e seus filbos, convidam a todos os seus pa-
rentes e amigos a assistirem a9 missas que man-
dam celebrar na igreja da Madre de Deus no dia
2 de marco, trigesimo dia do passamento de seu
muite presado irmao, cunbado e tio, Antonio Go-
mes Pires, fallecido no dia 28 de Janeiro no reino
de Portugal.
Engoinmadeira.
Quem liver um escrava de condir;:.. que seja
perfeita engommadeira, querendo negocia-la pode
dirigir-se a S. Jose do Manguinho, sitio n. 2 an-
tes da igreja que se dara bora preco. on mesmo
por aluguer.
Feitor
de Vinnna e suas agencias em todas as Oi-
iades e villas de Portugal, & vista e a pra; .>
por todos os paquetes.
Aluga-se o 1* andar n. 12 na rua de Max:
lio Dias, antiga rua Direita : a tratar no segunde
audar.
Deseja-se saber onde mora nesta" praca u
filho de Thomaz Baptista Barbosa, negocianle q->
foi em 1861 a 62, nas Porteiraa (Cara) para -
interesse : na rua d-i Marmez Je Olinda n. 17,
1 andar, ate 9 hora.- do di.<.
0 abaixo assignado declara que comprou
Sr. Jose da Silva Ribeiro a taverna sita a rua c~
Santo Antonio, em Agua Fria, livre e de.-emba:..-
gada de qualquer debito ; mas se alguem se juJ-
gar com direito a ella, apresente se no prazo <
tres dias, a contar desta data, linda a qual nao M
responsabilisa por debito algum.
Recife, 23 de fevereiro de 1871.
Manoel Gomes Martins.
Aluga-se uma casa com 3 quartos e um pt-
3ueno sitio, na rua da Casa Forte : a tratar na rv..
a Ponte-Velha n. 8a._______
Luso Brasileira
Conselho fiscal.
De ordem do lllm. Sr. nresidente sao convtda-
dos os senhores membros do conselho para a i-
sao que deve ter lugar a 27 do corrente, as 6 12
horas da tard?.
Secreiana da sociedade benelicente Luso Br..
sileira, 2i de fevereiro de 1871.
0 secretario -upplentv
______________________J. M. de Andrade
Precisa se alugar uma ama para casa de
pouca familia : na rua dc Imperador n. 33.
PARA'
V*
Dous especlacnlos.
tarde.
0 Georglana
E' esperado do Rio de Janeiro por estes dias
I segue com pouca demora para o Para, tendo ia
parte da carga engajada : trata-se cam Tasso Ir-
maos A C.
Para.
Pretende seguir para o indicado porto, com pou-
ca demora, a bare* portugueza Social, por ter
porcao da targa engajada ; e para o que lhe falta,
trata-se com os consignatarios Joaquim Jose Gon.
fair leltrao k Filho, a rua do Commercio n. 6.
- perfeito es
tado, 1 toilette de jacaranda, 1 mesa de amarello
1 par de aparadores dedito, 1 excellente guarda-
louga, 2 cadeiras de balanco, 2 espelhos grandes
e 1 pequeao, 1 commoda de amarello, 1 bonito re-
logio de eima de mesa, 3 candieiros de gaz car-
bonico, 1 apparelho de jantar te dito de poreelana
para almoco, lanternas, tapetes e outros muitos
objectos que serio vendidos ao correr do martello
pelo agente Martins
I No armazem da rua do Imperador n. 48 as 11
horas da manha" do dia acima.
Leilao
DA
armac.ao, generos e utensilios da taverna da rna
Duque de Caxias n. 41 A
Sabbado 28 do corrente
0 agente Martins fara leilao, em um ou mais lo-
tes, a vontade dos compradores, d'armacao, gene-
ros e utensilios da taverna acima, a qual se aeha
muito bem localisada e afreguezada, pois e uma
das primeiras da freguezia de Santo Antonio
Principiara as 11 horas do dia.
AtfiSOS jWEjjSgS
Attencao.
Precisa-se com urgencia de uma ama de
leite, que seja sadia, e que tenha bom e
abundante leite, para tomar conta de uma
orian-ja de dias, dando-se preferencia a" mu-
lher do matto : quem, pois, estiver nestas
circumstaucias apparega no 3." andar desta
typographia para tratar.
Affonso Jose de Oliveira professor jubi-
lado da cadeira de gef>graphia e historia
do ex-Lyceo desta cidade, autorisado
pela directoria geral da instruccao pu-
blica, tem aberte uma aula particular de
latim, na rua do Duque de Caxias n. 61,
1 andar, onde estara a disposicio d'a-
quelles, que de seu presn'mo se quize-
rem u.ilisar.
Grande liquida^ao de
chapeos de todas as qualida-
des, a rua Direita, outr'ora
Marcilio Dias, n. 61
Em S. Jose do Manguinho, sitio dc Jost Daarte
aiuda se precisa de um que seja cnidadoeo e
euteuda tambem de flores.
No caes 'do Apollo n. f?9
Precisa sc alugar uma eseravinha dc 12 a 14
annos para servieo de casa, ou mesmo negotiate;
se for oe conducta, paga-se bem.
No dia 8 para 9 det'e corrente u)ti furia-
ram do engenno Limao, na Escada, 4 cavallos,
sendo um mellado, pcqueno, castrado, eaoda, cri-
nas o caninhos pretos; no pe esquerdo e na testa
um pequeno signal branco, anda baix), c ardigo,
i de roda pelo que "
AVISO.
Nao se preslaodo o pequeno espaco do armaivin
n. 10 A, a rna da Madre de Deos, para um abasti -
cidodeposito das dhrenas marras de fumo, que e
abaixo assignado almejava ter, acha-se d'ora em
diante aberto outro cstab-lecinento sob a mesma
denominacao do
foi de foda pelo que tern nos peitos mareaa ve-
Ihas de ferida de peitoral, ferrado com as
iniciaes nas duas ancas J II P t,
0 outro e castanho, castrado, um encbago ou
caroupo em um joelho, e 2 esprav&es ja visivel
nas duas juntas los pes, tarabesi fui de roda, tem
as mesmas marcas nos peitos, de peitoral, e um
pequeno signal na testa, com o mesmo ferro nas
duas ancas J H P L, de 9 a 10 annos, sendo o
melado mais novo.
0 outro e russo cardao, cavallo de meio, clinas
a esquerda, novo, com o ferro S B no quarto
direito, ferrado de novo.
Outro cardao.grande, igualhou ha pouco tempo,
tem uma estrada balxa. porera obrigada, es qua-
dris feridos de cangallia, tem um pe branco, in-
teiro e nao tem signal encoberto, e nem ferro
nemhum ; pede a todas as autoridades a apore-
bensao de ditos cavallos e gratiflca-se :ora 200^,
Estao collectados os tres no municlpio da Escada.
Engenho Limao na Escada, 13 de fevereiro de
1874. j
Jose Leao Pere.ra de Mello.
Uma pessoa que tem alguma pratica.de cdi-
ficacao se encarrega|de tomar algumas obras. tan-
to para edificar como para reedificar, ou aiguns
concertos, prestando fianca. Promette aos inle-
ressados que empregara toda a solicitude, aflm de
nio terem o menor constrangiraento, e nem inter-
romperem o tempo de sens afazeres. P6de ser pro
curado na rua de Pedro Affonso, armaaem n. 24,
ou deixarem ahi os numeros de suas easas para
serem procurados.
Annazcni do fumo
A' rua do
4)
Amorim n.
com todas as proporcdes desejadas, e onde poa- -
rio os senhores freguezes dirigir-se, certos le
que, como ate aqni, ac'iarao sempre a par da m
dicidade dos prefos, a maior sinceridade possivc'.
Enlre as differeute^ marcas de fumo da Babia c
Rio de Janeiro, que tem sido annunciada, acaba
de chegar uma cncimmenda especial, e que muito
deve convir aos senhores freguezes. Consciente o
aba xo assignado de quo neste genero de negocio
nao esta sem competidores, fara muito por evitar
qne tambem o* tenha com relar-Jo ao pequeno Ir -
cro que procurara obter da dita mercadoria.
Jose Domingue- do Carmo e Silva.
i Offerece-sa uma pessoa de nacionalida-i-
portugueza, muito habililada para adiuinistrador
de engenho : a tratar na rua da Madre de Deo
casa de Fraga & Rocha.
Livros uaratissinos.
Vende se por todo pre go algumas obras de di-
reito, litteratura, poesia, historia e religiao, em
franccz, inglez e portuguez : na rua do Caboga n
II, loja de joias.
Alugara se as casas ns. 77 e 79 da rua dc
S. Joao : a tratpr na rua Doqne de Caxias n. 44.
ATTENCAO.
Uma pessaa babHitada por luoga pratica de fonc-
_! goes judiciarias, offeiece se para cobrancas nesta
Prtcisa-te de um copeiro para casa estran- cidade e comarcas do exterior ; assim como, para
geira, de pouca familia.efque tambem trate de um confeccionar pontos diarios aos Srs. professores e
pequeno jardim, prefere-se portuguez: a tratar professoras : as pessoas que quizerem utilisar-HW
na Passagem da Magdalena, sitio da esquina do de seus services deixem cartas fechadas nestt
largo do chafariz, typographia com as iniciaes J. A. C
r
J
i
/


*/

Diario de Pernambuoo Sexta feira 27 de Fevereiro de 1874.
f




)
r
FUNBF?AflDO
RUADOBRUM
(Passando o chafariz)
PED8M \OS leohoret de eoffrnoo e natron agriculture*-, e emprfffau >r* >I* o-
tat&ismo o favor de uma viiiu a ssu eatabelecimentw, -p*r verem u buo lurutntuti
onpleti qoe ahi tem; sendo tado aaperior em qualidade e tortidio; o que com a id-
mccIo pessoal pode-i* verificar.
ESPECIAL ATTENCAO AO NUMERO E LUGAR DE SUA FUNDICAO
?annrfl1 A rnriaa H'ocrna d08 mai8 mo,1erno1 yten eem i*
f apurO* O rUUdS aagua ^^q, convenieotea para a* diveraa*
atrcwnatanciaa dot aenhorei proprietary e para descarocar algorflo.
UOQIldftS d6 CRn.Ha d8.lodo8 0i 'anuuhoa, aa.melborei qoe aqn-
Sodas dentadas vv* ***'*" "**>
Taixas de ferro fandido, batido e de oobre.
ilambiques 9 fundos de alambiques.
LINHAS
IK
P.ETKOZBDK.AI.fiO-
IfniVhiniamoa P*ra mandioca e algodio.l Pod en do' tod 01
HHUWIIIUB e pan term madeira, laer movidot a mlo
[por agua, vapor,
de pateote, garantidaa........ |on animaes.
TodaS a8 mftftHn^a P** de qoe m eoetoma preeiaar.
Bombas
de michiuismo, a preco moi reaomido.
Fa* qualquer concerto
JPormaS dfl fAlFO t4m u m**n(>rM e mil* oaratu exiatentea no oner
ffnnnmmanrlaa Incambe-ee de maadar vir qaalqoer machinismo i von
auuuiuiuoumw, tode dof cUentet> lembraodo-lhea a vantagem de faxerem
ua$ compraa por intermedio de peaaoa entendida, e qoe em qaalqoer oeceaaidade pode
prestar aoxilio.
irmdos americanos fl in,lrDment0 **'
RUA DO BRUM N. 52
PASSAN1M) O CHAFARIZ
FUNDICAO DE FERRO
A' raa do Baro do Trinropho (rna doBrom) ns. 100 a 104
CARDOSO & IRMAO
RECEBERAM de Inglaterra completo sortimento de ferragens e machines para ec
gerrbos, asmais modernas e melhorobra que tem vindo ao mercado.
V aporeS de force de 4, 6,8 e 10 cavallos.
UaldeiraS de sobresalente para vapores. #
JlOenaas mteiraS e meias moendas, obra oomominca aqni veio.
TaiXaS ifondidaS e batidas, dos melhores fabricantes.
KodaS U aglia com cubaje de erro, fortes e bem acabadas.
RodaS dentadaS de todos os tamanhos e qualidades.
RelogiOB e apitOS para vapores.
BombaS de ferro, de repncho.
AradOS de diversaa qualidades.
Formas para assucar ^te e pquenas.
OonCGrtOS crincertam com promptid&o qualquer obra ou machine, para o que teea
sua fabrica bem montada, com grande e bom pessoal.
BnCOmmCndaS man(*ara *ir P01" encommenda da Europa, qualquer macbinismo,
para o que se correspoDdem com uma respeitavel casa de Londre*
com um dos melhores engenheiros de Inglaterra; incumbem-se de mandar assent*
iitas machin&s, e se responsabiUsam pelo bom trabalho das mesmas.
RuadoBarao do Triumpho (rua do Bram) ns. 100 a 104
FUNDICAO DE CARDOSO d IRMAO.
ODILON DUARTE k IRMAO
CABELLEIREIROS
exposicao de 1872
1)\0
DE
TOSAS
4a
CORES
AtULHAS
tims'Ti
;s
HAH*
PARIS
DA
Machina
Com as falsiiicaedes que tem apparecido
O
00
X
'it
eS
O
DAS MACHIHAS PARA COSTUBA
DE
SINGER
Porque?
ma-
Nenhnma
china Singer e legi-
tima se nao levar
g esta marca fixa no
braqo da machina.

Paraevitarfalsi-
ficacoes notem-se
bem todos os deta-
inee d marca.
o
ee
i
Premiados na
RUA
DA
IMPERATRIZ
N. 82
I.' ANDAR.
RUA
DA
IMPERATRIZ
N." 82 j
l. ANDAR.
Acabam de reformer o seu estabelecimento, collocando-o nas melhores con-
iictjoes possiveis de bem servir ao publico desta illustre capital, e a"s Exmas. Sras. n'a-
luillo que for tendente a* arte de cabelleireiro.
F8zem-se cabelleiras tanto para homenscomo para senhoras, tupete, chignon,
Mjques modernissimos, tran^as, cachepeign, tecidos, desenhos em cabellos, q'uadros tu-
mulares, flores, bouquets e todo e qualquer trabalho imaginavel era cabello.
O estabelecimento acha-se provido do que ha de melhor nos mercados estran-
-;eiros, recebe directamente por todos os vapores da Europa, as sues encoromendas e figu-
rinos de modas, e por isso pode vender 20 /<, menos que outro qualquer, garautindo
perfeicio no trabalho, agrado, sinceridade e preQO razoavel.
Penteam senhoras, tanto no estabelecimento como fdra ; vende-se cabellos em
porcao e a retalho e todos os utensilios pertencentes arte de cabelleireiro.
CHAPEOS DA ULTIMA MODA
A dinheiro e a prazo!
A contento das Exmas. familias
MACHINAS DE SINGER
Sao maisjbaratas.
S8o de doos pospontos.
Sao simples.
S8o rapidar.
Sao duradouras.
MACHINAS DE SINGER
Sao de dous pospontos.
Abainham.
Franzera
Pregam trances.
Marcam pregas.
Bordam de linba de s&la.
Alcolchoam.
Pregam cordOes.
UNICA AGENCIA
EM
Ha rua do Barao da Victor* i o. 36 precia-s.
allar ao Sr vijario Atdr* Corc:uo de Ar-ujo P
eira, v negoeio de sen intere.
v
NOVAS PUBLICACOES MUSJCAES.
l. J. d" \/e mI IIiia \o\-n n.tl
acham-se i
A CASA AMERICANA
45 RUA DO IMPERAD0R 45
Rua do Imperador 49
Ha neste estabelecimento o melhor sortimento de pianos dos mais afamados autores,
como sSo : Herz, Pleyel, Plap, etc. Offerece-se tambem uma qualidade de pianos supe-
riores, mandados expressamente construir para este clima, o qual os amadores dos
bons pianos s6 encontrario nesta casa.
Reccbem-se pianos usados cm troca.
Concertam-se e afinam-se pianos.
Tambem avisa-se aos Srs. *
concertadores de pianos
que ha sempre o mais completo sortimento de materiaes para concerlar pianos, como
sSo: cepos, folha para os mesmos, cravelhos, parafusos, castor, camursa, cordas,
marfim, etc., etc.
49 rija do i >e tc e:it % mm 49
Chegaram lindos e bem enl'eitados cbapeos do mais 8purado gosto, para senhora : a
loja das colomnas, de Antonio Correia da Vasconceilos, a* rua Pnmeiro de Mar-
50 n. is.
I
33
fif,
Coostroelor e aflnador de piaoos
Rua do Imperador
AIEBICAIAS
PARA
33
Ex-afinador das antigas e afamadas casas Pleyel & Hen. e antigo director das oflflci-
na casa Alphonse Bloedel.
Tem a honra de declarar (a respeitavel publico desta cidade, que tem aberto sua casa de
coDcertos e afinaedes de pianos, qtukmer que seja o eetado do instruments
A mesma casa acaba de reecber nm grande sortimento de pianos dos melhores fabricantes
de Paris, como Erard Pleyel, Henri Herz e Alphonse Blonde!) todos
nv'baut sao garantidos.
Compra-se e recebe-se -em troca os piano* usados.
os pianos sahidos da casa
Na raa do Impertidor
n.28
-recisa-se fallar aos seguintes senbores :
Domlngofl Martins de Barros Monteiro.
Bmigdto Marques de Santiago (Dr.)
hOo Vax de Ottveira.
iw6 Francisco Lopes Lima (Nazareth).
Maaoel Pereira Brmdio.
Maawel dos Passos Miranda.
Ttaeotoniode JJarros e Silta.
Francisco Pmu Pesaoa (Or)
Fraadaco de Paula Bortes.
Fraoelaco Antonio Pontual Jneior.
ft**** f ********
m. O advogado Francisco de Pania Penna m
2 continua no exercicio de sua profissio; W
M a rua do Duque de Caxias n. 71. 0
A' Torre
Hi
1
i Aluga-se para pssara festa um sitio com
flxcellente casa de habitacfio e banho no rio
i frenta desta: quern a pretender, p6de
irocurar i rua de Gervasio Pires n, 24.
Marcar vestidos, roupa de cama, guardanapos, lencos,
mcia s e todo genero de roupas
COMO TAMBEM
Carlfies doisita, Ihms, enfelopes e ioda a qualidade de
papeis, clara % exacfomenle com o nonie compelenle da pessoa
Garanre-se darumachapa t3o boa como poderia conseguir-se em Landres ou Nova
lor, eamanra-sejyiafmenteque a Unta sera" iodelevel.
You can bet your bottom dollar on that
Cada chapa com o nome da pessoa e acompanhada de dous fraspuinbos detinta,
um pincel uma direccSo sobro a maneira de empregar a chapa e uma receita para lazer
tint8. costando tudo .
PreMnto.....35JSOOO
Emletra de mo ejgothice. o^OOO
VRGOLAS \M.R1C V> VS
PARA CHAVES
Sao muito comraodas e possuem as seguintes vantagens":
servem para ajuntar as cbaves, e ao mesmo tempo sendo chatas, ha luaar para 0
nome e moradia do dono.
Jargolf0 f8CeiS ^ ab"r 6 feclMr' deiMm emr"r maior chave sem offender
So feitas de prata allenrt e nao sio sujeitas a enferruiar, quebrar ou abrir : como as
5 ^hI^.'k mUIt f0rtes e bonitM- Cada ar8la merina com o nome e mora-
dia do dono, aberta na mesma, custa :
Preso fixo
P. LAUR0 MACPHERSON
:no hotel estaminjSt
Rua do Imperador n. 32
' H0RAS A0 MEI0
E. A. DELOUCHE.
49Rua do Marquez de Olinda 48
Acaba de receber um grande sortirjiento de re
logios americanos para parede e mesa, de corda
de 24 horas e de corda de 8 dias, com despertador
dos melhores gostos e qualidade.
Relogios de ouro palente inglez verdadeiros, to-
eoberto com ponteiro grande no meio, dos mais
modernos e do melbor fahxicante de \j ndres.
Grande sortimento de relogios de prata, prata
duorada, cobertos e descobertos. Ditos de prata
foliada (plaque ), oriental e patenle, de todu
preco.
Cadeias de plaque e de ouro.
Lunetos e oculos de todas as qualidades.
Verdadeiros vidros de chnstal da Rocha, para
vista Canada.
Vende-se tudo por preco mais baralc que em
outra qualquer parte._______________^
Apreciem tarn se vende knlo
.So o n. 20
RUA DO CEESP0
LOJA DAS 3 PORTAS
DE
GruQherme & C
CASSA-LA
Acaba de chegar esta fazenda com bonitos pa-
droes, e que se vende pelo diminuto prer;o de 200
rs. o covado I I
MET1M
Metim tran^ado, padroes bonilos, a 320 rs. o
covadoI I I
ORGANDY DE I0RES
Cambraia organdy de cores, fazenda lina boni-
tos padroes, pelo diminuto preco de 320 rs, o co-
vado III
LAS ESCOCEZAS
Novo sortimento desta fazenda, com bonitos
padroes, que M vende a 2i0 rs. o covado!!!
CRETONE
Cretone claros e escnros, bonitos padroes, e fa-
zenda fina, pelo diminuto preco de 400 rs. o co-
vado HI
LAS MODERNAS
Completo sortimento de la de lodas a3 qualida-
des, pelos diminutos precos de 400 rs. o covado,
e pechincha 1 I I
Cortes de casemira ii core?, a 5/COO.
Colchas estampadas e com barra a 3a500 e
4^000.
Cobertas de chita adamascada a 3500.
Leni;6es de bramante a 20000.
Itit? de algodao a 1*400.
Toalbas alcochoadas, duzia, a 5/800
Lencos de cassa com barra a 1*000 a duzia.
Ditos de cassa abanl>ados a 2*000 a duzia.
Ditos de esguiao abanbados, em caixinhas mo-
dernas, duzia, a 3*500.
Cambria transparente fina a 3*000 a peja.
Chales de todas as qualidades e precos.
Bramante de algodao e linho a 1 j600 a vara.
Dito de linho puro com 9 e 10 palmos de lar-
gura a 2*500 e 2*800 a vara.
Algodao marca T, largo, a 5*000 a peca.
Dito domestico a 3*000 a peca.
Brim com listras, irlandez, proprio para cami-
sas, a 440 rs. o covado !! I
Madapoloes Irancezee de todas as qualidades dc
5* a 8*560 a peca.
Cbapeos de sol de seda com 12 asteas, pelo di-
minuto prejo de 8*500.
Camisas inglezas, todas forradas, fazenda de
linho puro, a 44*000 a duzia ; e pechincha, so se
vendo.
Popelinas de linho e seda pelo diminuto preco
de 800 rs. o covado; 6 pechincha, e dao-se aims-
tras.
S6 o n. 20 da rua do Crespo
Loja das tres portas
DE
Guilherme & C.
JUNTO A LOJA DA ESQUINA
Escrava fugida
Ausentou-se da casa de sea senh. r, no dia 26
do corrente a escrava Felicia com os signaes .-e j
guintes : cor parda clara, cabellos comprido-, ate"
os hombros, rosto redondo, falta de am dentel
iVer-
2*000
Acabam de publicar se, e
veuda as seguintes musicas :
PlAJiO SO".
Danse espanuoi.a. por Asuher
Arabella, mazcrka, por ft-.
theimcr
Valsa do Falsto, por Crovzes
Sonho Dt i:.MA vikckm, pur Alber-
tazzi
Ahma la I'kik, cavatina
AoClair de la Line, por Bussineyer
ESTRELLA DO NORTtf ., ... ,
SALDACA0A0BAH.AlP,)lkabnlhante
Cricket, por Seisas, ulTcrecida aos
chrickets dub pi'rnambu'.ano e
babiano
PIANO ECANTO.
Desespero, muito liudo romance
por I. Smoltz 2CO0 ;
Non m'amava, ioiiuiik .; por liui'rcia ! Tambem recebeu menide musica para piano, piano e
antoudos, methodos, itc. i-tc.
Os Srs Jovitn Fernau Jes da Cm p. Ji.aqnim Q
mente Je Lemea Duarie, <:io chauudos a raa d
Coroiiel Sua*^ulla n. 282, a negocio de pariieBM
interesse.
If&O'J
19000
laoo^
icoo
1950'
1900
1500
LMAKEHV;
selecla e e umbigo
(Knxertada-)
Sapotizeiros
e sap'iieiros de 11 plmm (in vaaal e de u..
os lamnihfw e prfoa mala naawm que tai
let; assim como as segoialM outrai plauta- .
fructa e de ornato :
Abacati.
Acacia.
Aniicum a pc.
Canella.
Casoarina.
Carolina du principc
Condeca.
Corai;ao da India
Figueira.
Flambcyant.
Fructa -pao.
ii:ga do Para.
.laliili .
.I.i.-iiiiiu laranja.
Laianja da China.
Dita do ceo.
E outras plaulas :
ura n. 20.
I.aranja cravo.
Dita do doce do Par I
Dita bnnca.
Dita tangiriua.
Lima da Persia.
i'ila du unil/ig.i.
Limao liantez.
Ditu di.'ie, enxerladu
"(itic.i'i
I'aimeira imaeriaJ
Parreirv.
i inbtir*-.
RoaMHW.
Kozeiias.
K.zeiia.
Fbaia.
a capuuga a tua da V.
Aluga se uma casa na rua da Praia do
deireiro n. 21 : a tiatar na rna do Livrarwutc
23 loja do Sol-
MOFINA
Esta oncouragado !! 1
Aruu moi.- eni prdra dura
Tanto da a(<> que a fur a
Roga-se ao llim. Sr. lgnacio Vieira da M.
escrivao na cidade de Nazareth desta arutiadi
favor de vir a rua buque de t^axias n. 36, a eon
cluir aquelle negocio que S. S. se comprometten
realisar, pela tereeira chamada deste jornal, en
fins de dezembro de 1871, e d^pois para Janeiro
passou a fevereiro e abril de 1872, e nada enmpri:
e por este motive de novo cbamado para dit.
9m, pois S. S. se deve letnbrar que este negocio
de mais de oito annos, e quando o Sr. seu tiiho ?
ichava nesta eidade
Empreza do gaz
A empreza do gaz tem a honra dc annunciar a
publico que recebeu ultimamenlc um esplendid
sortimento de lustres de vidro, candieiros, aran
delas e globos, cujas amo^u-as estao no escriptori
a rua do Imperador n. 31, e serio vcndidi* a
seus fregue7es ptlo preco mais razoavel po--.ivel.
Ajnga-te 0 quarto andar do predio n 8'', i
rua do Bom Jesus, antigamente rua da Cruz : *
tra'ar na mesma rua n. OS.
EnsiBo parfiiular da hp p*
hpra
Salvador llonriqne de Albuquerque, ensina a
senhoras que se qnizerem preparar para oa con-
cursos as cadeiras de inslruccao primaria ; pre5
ta-sc a easinar por casas e ctllcgios particular^
no-la cidade e sens suburbio,nao so esta Mm
plina como todas as materias do ensino elements
a alumiios de um c outro sexo.
Tambi m toda< as tarjes, em sua casa, laaatna
aos e-tudaules de ptcparatorios que precisare.
, hat'iliiar se para o exame de portuguez.
quasi na frente corpo reforcado maca do rosto) Easina tambem geooelria e anlhmel ca c
bastante aalienie, foi acompanhada por um ho- ,odo 0 deienvolvimcnto e apDlicarac-
Largo do Paraizo n. 8. 2 andar.
mem. pra ja de cavallaria de nome VascooeeUos,
foram vistos no dia 27 do corrente, em Santo An
tao : quem a levar 'a Cambca do Carmo n. 3,
sera gratificado generosamente.
ESCRAVO FUGIDO-
Desappareceu ao amanhecer de dia 4 do cor
rente, do engenho Sengi, comarca de Gnyanna, o
escravo de nome Jose Korges, mestre de assucar,
tendo os signaes seguintes : cabra, idade 30 an-
nos, pouco mais ou menos, boa tigura, um tanto
grosso e espadando, sendo o signal mais visivel
uma gomma na junta do pe esquerdo : roga se a
todas as autoridades e capitaes de campo queiram
apprehender dito escravo e leva-lo ao referido en-
genho, ou nesta praca a Oliveira Filbos & C., lar-
go do Corpo Santo n. 19, que seric generosamen-
te recompensados.
AYRES GAMA
- Preci-a ae alugar um escravo para o jTvi;
em casa de famiiia : na rua Primeiro de Msr
n. S3.
LOJA
RUA
2A000
TODOS JOS DIAS UTEIS DAS 9
DU.
DO DUQUE DE CAXIAS
_ \ 9.
Primeiro andar.
ALUGA-SE
o 2* andar do sobrado n. 52 da rua Maiquez de
Olinda : a tratargarmazon em do mesmo predio.
E oa verdade bom ne-
gocio.
Compra-se ou rrenda-se nm bom engenho a
margem da estrada de ferro qne nao exceda da
estecao da Escada. que seja muito bom d'agua,
e terras de muito boa produccao, nao se duvidara
dar-ie tres contos da reis de renda e com vanla-
gem ; e bom preco como venda, ]uem o liver e
qnizer dispdr, pode ent^nder-se com o Sr. Anto-
nio Climaco Moreira Temporal, em seu escript'-
no, a rua do Bom Jesus n. 81.
AJoga-se a loja do sobrado n 9 da raa oi Ae
roia : a iratar na rua do H< spicio n. 26, Uvern:
ou na rna da Imperatriz n. 10. javeraa.
- Afuga-se o 2." e 3."
audares do sobrado n. 47 da
rua da Imperatriz : na ran
do Hospicio n. 33.
N. 8. do Terco.
Tendo o nosso irmao jniz nedido sua demissa,
pelo presente sao convidados todos os dossos eka-
rissimos irmaos para se rennirem en nwa gera.
no consistorio da igreja de N. S do Terco, .t.
miogo l. de marco, para se eleger um n vo Joi:
Secretaria da irmandade de N S. do Terco. 2
de fevereiro de 1874.
O ecrefario.
__________Antonio J- se Pereira da Cuaha.
Precisa se de um rednador: na reflnacio d*
villado Cabo. _______
Bazar Victoria.
Amaral Nabu^o & C, vendem elecaotes fig
de bronze e de pireelana, jarros e poru
de porcelana, espelhos, atoalhado branco jr ,\.
res, de linho e de algodao. guardanapofd,. |jnQ0
grandes e pequenoi, e outros moimrartigos ne
cessarios e pr.prios para derAro^Jtuma ea.-a: >
Bazar Victoria, a rua do BtriMtVtctnri* a. t.
Precisa-se de um caixeiro de -2 a 14 abg0
gue tenba pratica de padaria on mesmo yfVja-
oa rua Direita a. K.
f HUM

Banriejas!
Amaral Nahu^ 4 C( Tend^m handeias de ehi
rao de 12 a pollegadas e d> fosto ialeiraaer.
t^ntvo Mfm-tai, tambem bonita pinmra e c"
'^'""'lamanhoi: no Baair Victiria n. 1
' ALUGA-SE
oma casa na Capuuga, rua dae Tirni mlmaw i
com coxbira e quartos (ura ; a traUT umv.
Vigario Tenorio a. 31.


/



A8fl**&i<*-T-utefak**:27
V
\
a loja a*
'.raiar no
*
ia rua da. I
Iniperatriz.
x n. 1 :
Barbeixo
Preeisa se de am bom official de barbeiro, da se
meiacio do trabaliio e jantamenle a mesa : no
sJ5o da rua Djrque de Ca-iias n. 36, 1 andar.
ja Dtfqi
"fsc
Eseravo fugido.
Uo en?pnho California, em Serinhaem, fugio a
escrava Gatharina, no dja 24 de dezembrd proxi-
mo passado, a quaj repraseuta ter pouco mais de
45 inaos de idade, estatura regular,soflre 4e bery-
sipela, pelo qne tern uma perna mais grossa que
a outra, tern falta de deutes na frente, e tambem
faKa-llie o dedo pollegar da mio direila,' que o
perden nas carretas do engenho : quem a captu
rar podera traze-la ao dito engenho que sera pago
de seu tralialho.
N.. 271.
Vende-se oa troca-se ama grande casa de ta-
boa, na ma Imperial, com quintal cercado, com
grande atcrro, portio de urn lado e no quintal
que bota para a linha ferrea, com madeiras no-
vas, prefer: ndo-se a troea por uma nest a cidade,
o preco e muito conmodo : qaem pretender di
rija-se a mesma casa, que achara com quern tra-
lar.__________________________________
Esta fugido o eseravo Jose, cabra, idade de
(5 annos, locoes ujiudas, cabellos froxos, pes
largos, veste calca e camisa branca, gosia do mu-
sica : pede se a polieia a sua captura, e gratifica-
se a quern o levar a sea senhor, a rua do Hospi-
cio n 85, ou a rua do Queimado b. 83,1* andar.
Preeisa-^e de urn caixem> de 14 a 16 aonos
le idade, que tenha praiica de taverna e que de
cooheciraenio de sua conducta : a tratar oa rua
da Uniao n. oi.
AVISO.
4J Roga-se as pessoas qae devem aos abai- S
* xo assignation, de fornecimentos de carnes -jrr
*g verdes, do anno passado, o favor de vi- g*
S rem ou mandarem pagar os seas debitos 2'
-*- na rua do Range! n. 35, oa na rua Im- ^ perial n 159, no prazo dc 15 dias, a con- je^
|J tar desta data, do contrario serao cobra- EL
* dos os debitos judicialmente. B
-St Recife, 20 de fevereiro de 1874. gj
'^ Felippe Pommares & C. f
Estrada de ferro do Recife 4
Olinda e Beberibe.
Pela secretaria da companhia do3 trilhos urha-
nos do Recife a ONnda e Beberibe, sao convida-
doa oa seohores accionistas, constantes da relacao
abaix", para, com a maxima possivel brevidade,
comparecerem no escriptorio da mesma compa-
nhia, afiui de se Ihes distribtiir suas respectivas
aceCes; e utsla occasiao se previne aos mesmos
senhores nue possuirem accocs do antigo padrao,
queiram recolhe-las para serem restituidas por
outras do actual.
Manuel Mait'ns Fiuza.
Manoel i'ibeiro Bastos.
Mano.'l Jose Dantas.
Barao de Tacaruna.
Jose Marrelino da Rosa.
Joao dc: Sa Cavaleante dr Albuquerque.
Manoel Jaquira Baptista.
Dr. Uaudino de Araujo Guirnaraes.
Joaquim Antonio Pereira.
Franri.co Antonio de Assis Goes.
D. Joanna Augusta de Castro Pagels.
Francisco Goucalves Ne'-to.
Iosd Fortunato dos Santos Porto.
Or. Francisco do Rego Baptista.
LtJM Goncnlves da Silva.
i Maria Palmeira.
-:isco Joao de Barros.
uiz Lopes Caslelio Branco.
.im Francisco Lavra.
joelho da Silva Araujo.
im Jose Goncalves Beltrao.
io Augusto dos Sanios Porto,
el Jose de Souza.
Joaquim da Costa Leite.
el Jose Tinoco de Souza.
i Alves da Silva Guirnaraes.
niim Jose da Costa e Silva.
onyrno Gomes da Fonseca.
aquim Candido da Cruz Siqueira.
r. Fabricio Gomes de Andrade Lima,
(erdeiros de Rodrigo Pinto Moreira.
i>r. Manod do Nascimento Machado Portella.
Joaquim Alves da Silva.
Antonio Jose da Costa e Silva.
Antonio Joaquim Vaz de Miranda.
');e Antonio de Almeida Cunba.
0. Anna Kmigdia da Silveira.
0. Francelina Sgydia Silveira.
D Anna Joaquina Correia.
!o Pereira Moatinho.
Artlinr A Sa e Albuciuerque.
Joao Baptista de Castro Silva Junior.
Doarte Antonio de Miranda.
Dr. Feliciano Francisco fcarlins.
Antock) Alves de Moraes.
i). Guilherniiaa de Abreu Porto.
Pedro de Alcantara Guirnaraes Peixoto.
Escnptorio da companhia, 21 de fevereiro de
1874.
Joao Joaijuim A.vea
Secretario.
Furlaram um cavallo de cor rudado, m 8
greirao, clinas para a direita, pescoco pedrez a
com dous ferros em segaida um do outro, e no
quarto esquerdo tem 1, signal qui? trouxe de Pa-
jeti, eojo cavallo foi furtado no dia 16 do corren-
le mez, em um rancho da estrada Bora do Caxan-
ga a pessoa que do mesmo d-T nolicia a Ber-
nardo Jose da Rocha, morador em Pajeii, ou na
rua Primriro de Marco n. 18, loja, sera generosa-
mente gratificada.
Recife, 17 de fevereiro de 1874.
Altiga-se o 2 andar e sotao do sobrado sito
a rua da Jmperatriz n. 53, e a loja : a tratar no
2 andar do mesmo.
CASA DA FORTH!
Rua 1. de Marco n. 23
Aos 20:000^000.
U abaixo assignado tern sempre exposto a ven
Ibetes da loteria do Rio, caja extraccao an
nunciar.i pelos jornaes.
Prjcos.
Inteiro 24*000 -
Meio 12*000
Quarto 6*000
ManoelMartins Fiuza.
Casa de campo
Aluga-se a excellente casa da travessa de Pay-
saadd n. 3, proxima a < hospital portuguez, com
conmodoa para grande familia : para tratar, na
i ua do Anwim n 56, 1 aodar
Alugam-se o 2 e 3* andares da casa n. 44
da rua do Cammercio, com eommodos para fami-
lia : a tratar no armazem do mesmo, das 9 as 4
boras da tarde.
Aluga-se o 3" andar da> casa n. 32 a rua es-
treita do Ro3ario : na thesouraria das loterias.
BtMraurs
i t.(';i;n Offu scerip rio paraaraado Vigario
Then rio n. 3, 1 andpr._______
Atten^ao
Alagam-sfcos vastos arma?ens dos predios sitos
i rua do Viscoiade de Itaparica n. 26 (outr'ora do
Apollo) e aes do*lamo norae ns. 25 e 27 : a tra-
r na raadoBojn. rtsns, aoeacriptorio de E. A.
i'urle._______________________________
- Anna Moatairode Lifca' Rego Valinai, pro-
fessora pubHca--aa 1* caflelra da fregnezla de San-
to Antonio, abrio a *ua aula de^le o dia 25 de
eorreate.
PracUa,se de l-.tiotU a remio sobfe hyp
t leca em am pxedm : a*tratar na rua Iswerni
n. 227.
,W fagdalena, perto do
I lo Gaxaaga, com 2
Alugaij
bond, no prdfgfoiAa es|r^a
5 alas, 4 quartw, ozinfa fcp e mais am
no ftnfe, ooa *lgnn mwt/r s com c_
u-iim ca MMoei de Jeju" w^o- 'Cilat
i^nada.
Na rua do Bacao da Victoria n 36, precisa-e
fallar ao Sr. *. tenenrtfJose Maria Pestana, a np-
facH> de sen interesse.
Preci9a-*tje
duas amas para
casa de pouca fa-
railia, sendo uma
para cozinbar e outra para engommar, pre-
ferindo-seescraTas, paga-se bem, se agradar:
a tratar no largo do Paraizo. n. 28, 1 e J
andar.
Ama de leite
Prc-cisa-se de ama ama de leite,' aem filho :
rua da Praia ni 53. '3.1 audar.
na
JPrec isa-se de ana aaia dara cozi-
ohar e comprar para casa de pouqa
_ lamina : a tratar n,rua da Praia
numero 3. J| |
Precisa-se de ama a^na que -saiba: eozinhar
e engommar, para doas pessoas :' -oa rua Direita
Precisa-se alagar uma ama escrara pa-a
comprar e eozinhar para, ama pequena familia
estrangaira : oa rua doWarquez ie Olinda n 49,
Ama
loja.
Prccia-se de ama -ama para pequena
familia : narua Duque 'de Caxias n. 54,
-^ Offerece se uma ama de Teite com filho : a
tratar n3 roa de Si Miguel 29, em.Afogados,
Amfl. .'Pr^sa-se dejjnia ama : a ntn^a
Matriz n. 6.
AMA pwsa-se d oma .ama.para casa ,de
Il-lil- um raoto solteiro, sendo. so : na rua
de Pedro Alfonso n. 38, antiga rua da Praia.
Ama de leite.
Precisa-se de ama sem filke, e qae seja de boa
conducta: a rua do Viseonde deGovMna-O.
129 _________________^_^
Na rua Imperial n. 114 pre-
cisa-se de uma ama de siervi-
{" interno, para casa de poa-
AMA
ca f
Ama Pr,Jci*a-w de ama ama qae saiba co-
' zinhar e comprar, para pouca geote.
Precisa-se de uma ama que saiba cozinbar,
eara casa de homem solteiro : a tratar na rua do
arao da V.ctoria n 60.
Precisa se de uma ama pa
ra o servico de tres pessoas
no becco dos Expostos n. 16,
1 aBdar, por detraz do quartel de polieia.
Precisa-se de uma ama que
co. inhe e conipre para casa
de pouca familia : a tratar
na rua de Hortas n. 2, 1 andar, entrada pelo pa-
teodoCarmo ; garante-se boa paga e optirao tra>
tamento. _________________
Precisa-se de uma para com-
prar e cozinbar em casa de bo-
mem solteiro : a tratar na rua
de S. Jorge n. 139.
AMA
AMA
AMA
/tA luuai/i
Antonio Jose" Rodrigues de Sonza, em sou es-
criptorio a rua do Crespo n 6, compra, por bons
precos, eicravos das diversas cures, sexos e
dades.
100$000 de gratificagao
Engenho Santos Mendes
Fugio no dia 20 de deaembro, do engenho San
tos Mendes, comarca de Nazareth, fregvtezia de
Tracunhaem, a escrava Maria, crioula, 50 annos
de idade, pouco mais ou menos, baixa, grossa, o6r
preta, rosto akjaebrado, pes seceos e espanados,
dedos curios, cabellos braneos, oaneJIas finas, tem
dous signaes cabelludos no queixo, e e bem ladi-
oa. A pessoa que entregar esta escrava ou ao seu
lono, que e o senhor do engenho acima, Lauren-
lino Gomes da Cunha Pereira Beltrao, ou no Re-
cife, largo do Corpo Santo n. 19, 1* andar, sera
ecompensada com a quantia de 1001.
Alnga-se
Allencao.
bino,
mJWjenho Firmeza. f|
. mfiSil de fevereiro, T|
crioulo, com os scguintes
preta, Idade de 20 joaos.alto, corpo^i
nita flgura olhos rim pouco eabfiiMuii
de um lado das costat um caroetgho a seme-
lhanca de uma jabaticaba. Pede seas aotorida-
des policiaes e capitaes de campo a aflprebeosso
do dito eseravo, podendo entrega-lo no Ato en-
genho ou na rua do Torres, 0. H, escriptorio,
certos de que se dara boa recoropensa.
Fawe: -qualquer ncgoolo'.^tijn OS) sltTo'"trtf
Escada, nuiro proximo do pqjpado..
casa de rrfenda, terreno pa
baixa de enpim, uma cochei
bom barro : a tratar na rua
24, 2 andar, ou na Escada,
Aluga-se uma casa na
vai para a Magdalena, caiadai
guns awwedos, e perto do ri
pria para famil a ou qualq
Snem pretender, dirija se a
rioulaa a. II,. que achari
*
UOMPM*.
Compra-se roupas
todos os objectos
"i JI.IM
LMIDjWJMI)!; FA3BNDi8
KA
rna da Rod* n. 18.
serves de jnawarasAj
pertencentes ..aos q^smos : pa
Vr:NDAS.
sa
WJoile*sefom.jric^piano nvo,.jnuito'flte
e de 9XeB.tU ma- do BBo
de S. Btlrja n. M ; in mesma casa teem para veo-
der-se uma boa mobilia de jacaranda, com pouce
uso e em perfeito estado.
Por
6 barato.
Vende-se um preto de 35 a 40 annos, refinador
e proprio para qaalquer servico: : na rua de
Hortas n. 96.______________,
firosdeuaple prelo
IMVEHSAIi
taAHhrto ite Gloria n. 22.
Carnciro Vianna.
Rua da Iniperatriz n. 60
0
com pouco toque a 1*600 o covado : na rua do
Queimado n. 43 ; 6 maito bom.______^^
Cabpiolefc
.Vende-se dons cabriolets de qaatro codas, sendo
um pintado e forrad > de novo, tendo bolea fora,
varoes e (apca ; tambem se vende dous cavallos
e um arreio : para vdrtudo na cocheirada rua
da Roda n. 60. e para tratar na rua do Marquez
de Olinda n. 6, com Rodrigues Irmaos & Gttiraa-
ries.
A' ste grande estabelecimento tem che-
gado on bm sortimento de machinas para
aestoraii da-todos os autores mais acredita-1 ^f8 M"dmhos de cores, tendo 16 jardas
dos ulUmamentena Europa, cujas machinas S0^* crte <* vestrdo e v6nde r^o *>"**>
1 sao Mfaljtidas por um anno, e tendo ifr*** $*> Pr <*>* poohincha, ditas com
3 ptHfeko irtista para ensinar as mesmas, em;881?1005 todo branco sendo fazenda fintssima
qualquer parte desta cidade, como bem as- s
sim concerUrlas pelo tempo tambera d'um
anno sem despendio algura do comprador.
Neste estabeleeimento tambem ha perten$as
Vende fazendas para liquidar, por baratissimo preco come
abaixo seve:
Pereira da Silva & GuimarSes tendo em ser um grande depozito de fazendas
tem resolvido fazer uma liquidacao das mesmas com grande abatimento not- preeos
com o unico ftm de apurar dinheiro, para o que con?idam odo so os seas nameroso*
freguezes, como o respeitavel publico, a vir surtir-se de muitas {azeadas, boas e baraUi
no seu estabelecimento denominado oPavioa rua da Impenrtrie -n. GAMBRAIAS A 49, 49500, 59, 69 79.
O PavSo vende um magniiico sortimento
das mais Gnas cambraiss brancas transpa-
rentes, tendo 16 jardas cada peca, pelo ba-
rato prec.0 de 49, 49500,59, 69,4endo iam-
bem das mais fines que custumam vir ao
mercado, assim cotno uw^rande sortimento
de ditas tapadas e victorias que vende de 49
ate 89, sendo fazenda que valle muito mais
dinbeiro.
COM SALPICOS DE CORES A 59.
O Pavao recebeu um elegante sortimento
de cambraias brancas com bonitos salpiqui-
Cambraii borcfad'a a
a |)Kja
S6 na rua do Queimado n. 43
Pecas de cambr,aia bord*da com flares mjadas,
propria para va^tidis, e kt a peca : so e pecnincha. _______
)m
Este estabeleeimento- aoaba de n-ceber corepte
to sortimento de cintos de oonro preto com llvel-
la e correote de metal, punnos e gollinhas & ji-
nho e gravata* escocezas, todo para senhora : na
rua do Barao da Victoria n. 2.
Lindo chfariz.
Vnalo-ss Dor preco barato um rico chafariz
de marraere oroprio para jardim, o qual se acha
armado na offlcina de marmore do Sr. Lima, a
rua do Imperador. para qoem a cuiizer ver : a
tratar na rua do .Crespo, loja do Passo junto ao
arco de Santo Aalomo.
J. 0. C. Doyle.
superior e verdadelrc
Tem para ve i ( :
Cognac de Hennessy,
Vinho Xeres das melhores qualidades.
Bitters de Angostura.
Whisky.
Cha preto em lattas de 10 libra-.
Todas as preparacxJes chimicas do Dr. Aver
armazem da rua do Commercio o 38.
uma sala na rua Duque dc Caxias n. 61, propria
para advogado ou cartorio : a tratar na loja.
Constando aos abaixo assignado achar-se nes-
ta pract o Sr. Manoel Fernandes de Carvalho, ren-
deiro dos engenhos Barra e Preguiea, em Ma-
manguape, provincia da Parahyba, veem rogar ao
mesmo o obztquio de vir entender-se com os
abaixo assignados immedialamente sobre negocio
tendente aas referidos engenhos. Rua do Amoriro
37, escriptprio.
Tasse Irmaos & C.
ALUGA-SE
uma excellente casa construidi de novo, sila na
entrada dos Afflictos, tem eommodos par* grande
familia, .-itio muito bem plantado, jardim ebanhei-
ro : a tratar na rua Primeiro de Marco n. 2, livra-
ria economica.
Terreno.
Retalha se a vontade dos eorapradorea um ter-
reno'na Torre, 30 pavsos da linha dos bonds e
perto da machambomba. Este terreno esta collo
cado entre duas ctradas que vao ter a beira do
rio : a tratar na Torre com o Sr. Assis Pinto, na
rua do Arantcs, e no Recife rua Formosa n. 27.
Barbeiro
No salao de cabelleireiro de Odilon Duarte &
Irmao, rua da Imperatriz n. 82, precisa-se de um
bom official de barbeiro, paga-se bem.
C0ZINB4
"recisase de uma perfeita cozinheira, nao im-
porta que seja farra ou e.=crava, para casa de uma
familia estrangeira, pga-se bem: a tratar na
rua do Bom Jesus n. So, casa de KePer di C.
CASA DO 0.UR0
Aos 1:000-000
Bilhetes garantidos
/*o do Barao da Victoria (outr'ora Nova
n. 63, e casa do costume.
0 abaixo assignado acaba de vender nos sens
aiuito felizes bilhetes a sorte de 4:000/ em um
meio bilhete de a. 3369, e um mew de n. 3G80
com a sorte de lOOjOOO, alem do autras sortes
menores de 10*000 e 20/000 da loteria qua s.
acabou de extrahir (88*); convida aos possuidores
a virem receber, que promptamente serao pagos.
O mesmo abaixo assignado convida ao respeita
rel publico para vir ao seu estabelecimento com
prar os muito felizes bilhetes.que nao deixarao de
tirar qualquer premio, como prova pelos mesmes
annuncios.
Acbam-se a venda os muito fcli'es bilhetes ga
"antido3 da 9* parte da loloria a beDefl.cio do
recolhimento de Iguaras-u, que se exjrahira no
dia 28 do corrente mez.
Precos
Inte4ro 4*360
Meio 2/000
De 1009000 para cima.
Inteiro 3/COO
Meio woo
Recife, 21 de fevereiro de IJtfA ,
Joao Jbamm da Gqtfa yitt.
Offictaes. ^i
Precisa-se de officials : na tMitupaFia franceza
a jua da Imparatrfa; q. 35.
tiera qae
i.mejnoa
quaai.qui-
Nao ha nada mais barato
Que urr elegante estojo
para
viagem.
CONTENDS:
! 20 radernos de papelbraneo pautado, bei-
ra dourada, marcado cjra as iniciaes do com-
prador.
2' 100 envelopes braneos.
3* 100 peanas de aco, 1' quaKdade.
4* 1 caixa de obreia* de gomma.
5* 1 tinteiro de vidro com tampo de metal.
6* 1 areeiro dito dito dilo.
7* 1 pao de lacre.
8 1 canlveta de duas fol: as.
9* 2 lapii.
10* 2 caneta*.
Todos estes objectos reunidos, dentro de uma
bonita caixa, feita para este flm, custam aponas
K-. i-?000
Rna do Crespo n. 9.
Calf ado barato.
Rua do Barao da Victaria
n. 8.
Vendem Lyra & Vianna, botinas inglezas para o
inverno, a 10,$, sapatos de tranca com marca
chave, a 16a a duzia, ditos de easemira a 18/ a
duzia ; e pechincha.
For metade de seu valor
Vende-se ricas sedas de diversos padr5as, pelo
baratissimo preco de UoOO o covado. Aproveitem,
que 6" pechincha : na rua Duque de Caxias n. 88,
loja de Demetrio Bastos.
- Vende-se a taverna sita a rua larga do Ro-
sario n. 27 : a tratar na rua do Rangel n. 73.
Bom negocio.
Vende-se duas casas de taipa, novas, com 30
palaios de terrene para mais duas casas, por pre-
co commodo : a tratar no becco da Boia n. 14, ou
na prenca de ulgodao n. 1. As casas sao perto da
estacao da Casa Amarella no Arraial, e tambem
se alugam se nao Serem vendidas.
Armagao.
Vende-se uma armaQao invernisada
Queimado n. 90.
a rua do
Vaccina
de excellente quaudade : vende-se no consultorio
do Dr. Velloo, a rua do Barao da Victoria n. 45.
babadinhos, entre-meios, rendas,
is trabalbam epm toda a pdOft.ca* de reJquefifes, e vende pelo barato preco de m
dous pospontos, frame e borda toda QJ assim ^ di^os a*de juiho
iuer costurapor fina que a^a, seus' cftm ^doc ns flnfftitflR a\m mrtaa ^ m_
VESTIDOS A USO DA CORTK 139
0 PavSo vende um bonito sortimento de
, cortes de vestidos a uso da corte. traaendo
para as mesmas magmas e se suppre qual- cada corte todos es enfeites Beanos como
quer pe^a que seja necessano. Kstas ma-1 _= m
ume
qualquer uuaiup yw u,.-= u m^a, seus com todos os enfeites a U>$, cortes de "cam
b,"*mJo de aowoo, 40jpoe. ww>ooia e, ditos finissim03 a 85?> ditos de cam.
MbSSS & ihnZ i'wSooo6.br8ia branca com listras de co*> Para ^a-
80*000, 909000, 1009000, 1109000,; }%ltr ^Kftft An^MtJkM
1209000, 1309000, 1509000,2009000 e
2509000, emquanto aos autores nao ha al-
tera^So de precos, e os compradores poderao
visitar este estabelecimento, que muito de-
verSo gostar pela variedade de objectos que
ba sempr para vender, como sejam : cadeir
ras para viagem, malas pars viagem, cadei-
ras para saias, ditarde balanro, ditas para
crian^a (altas), ditas para escolas, costurei-
ras rjquissjmes ppra senhora, despensaveis
para criancas, de todas as qualidades, camas
de ferro para.homem e criancas, capachos,
espelhos dourados para sala, grandes e pe-
quenos, apparelhos de metal para ch, fa-
queiros com cab de metal e de marfim,
ditos avulsos, colberes de metal flno, condiei-
ros para sala, ja*rs, guarda-comidas de
arame, tampes para cobrir pratos, esteiras
para forrar safes, htvatorios completos, ditos
simples, objectos para toilette, e outros mut-
tos artigos que muito devem agradar a todoS
que visitarem este grande estabelecimento
que se acha aberto detde as 6 horas da ma-
nbi at6 as 9 boras da noute &
Rua do Barao da Victoria n.
22.
Vende-se um sitio em Belem, na baixa que
foi doe berdeiros do finado Dr. Feitosa, com os
oommodos egnin oozinha, quarto fora para criado, jardim do lado,
6 murado, bom binheiro, agua de cacimba mui-
to boa, nio tem numero, porem 6 facil de ver.
Alvigaras.
Venham todos apressados
E com os belsos recheados,
Do Campos ao i rmazem ;
Venham, nao falteniogum
Ver o grande sortimsnto
(Um verdadeiro portento)
Que para a quaresma tem ;
Comprehendem ? ora bem I
E' com as tripas pulando de contentamento que
me apresento ante a onda gastronomica das sa-
bias e illustres barrigas pernambucanas, felicitan-
do-as por ja se acharem livre da pena de interdic-
to e poderem sem rcceio de alguma indige'staoex-
commungada, comeretn os mais finos e saborosos
comestives, coadjuvados por uma cascata de vi-
nhos de todas qualidades, deixando a quern
dez.'jar o direita de gritar: viva o triumpho das
barrigas II..
Mas, como ia dizendo, nao podia deixar de
acontpcer assim, considerando-so como foi sabia e
bem barrigalmente planejado oataque das bar-
rigas grandes, contra a suria dos bandulhos ca-
ninus, que ostrificados a idea ficticia do infer-
no bicho inventado pelas grandes barrigas, pa-
ra horrorisarem as barrigas sem tripas, sustenta-
vam a mais abjurda das monstruosidades : a
infallibilidade do principal bojo do amor as avessas
e de tripas dadas e a forca de tripadas queriam
hypocritamente alimentarem a pelluda e famigera-
da -exquestao do d,a centopSa negra que en-
rolada no capote chamuscado da inquisicao, pre-
tendia assar o mundo das barrigas, privando an-
tes a htimanidade de ganhar dinheiro e de em
tempos cuno e>te de quaresma :
De fazerem penitencias
Euchendo bem as narrigas,
Poi< nao ^ tempo de brigas,
E sun e", de abslinencias.
Mas, como ia contanio, cuslon, porem afinal,
depois da rasorada que Iho passou no pescoco-os
poderes poderosos, a cabeca foi parar no fun-
do do rio e o rabo, como ruim de esfollar, ficou
no secco exposto aos pontapes de qualquer gato
pingado, deixando e verdade, magra as collegas
barrigas, que despeitadas vao tratar de se nutri-
rem, vindo ao armazem do Campos, a rua do Im-
perador n. 28, on Ie com eerteza encontrarao alem
do que desejarem o seguinte : ovas de diversos
peixes e de bacalhao ; peixes de vinte qualidades
m conservas, sardinhas em latas, camar5es sec-
cos, iacalhao, pescadas, sardas, lagostas, salmao,
batatas, arroz, feijao, cebolas, azeite, vinagre ;
[fnanteiga ingleza e franceza; doces, fructas e
vincoenta qualidades de vinhos finos do Porto e
outras tantas de outros lugares mais afaraados de
Portugal, alem de um completo sortimento de ace-
pipes raros, deliciosos e que '
Cahinlo em qualquer-barriga
Faz a melhor dioefUo,
E nao faz mal a bexiga,
Como eomendo, verio.
Mas, como ia fallando, iamos entrar na vida de
outr'ora, isio i, na epoca das festas, e portanto
vamos ter festas, festas e mais festas, e como todos
comem das festas, visto que uma parte da para as
francez muito fiaoi 39000, apeaas precis
1, V4,netrt ifc* wn lencol.
CHILES BARAT06
axSp.-^IRWOt, l#.
0 Pavao venda chales 4 emitacio de me-
rin6 a 29, ditos de merind lisos de todas a*
cores a 29500, ditos de merinoesUmpados,
muito finos a 49, 'ditos finissimos com Its
tras desoda a'-69300, ditos muito luo d
crepem-a 109 e- W9.
Alca^U* rnfeUU a 19 e U
O-'fevfto vende algexHo eufeHado com I
palnaos de largura, proprio para lmfk
sendo do mais enoerpado que tem vindo a
mercado, liso a 19 a vara e tran^adoa.....
19280.
ATOALHADO A 19600, 29, 59-
0 Pavao vende atoalhado trsucado com I
palraos do largura a 15200 e 19600, di'.
adamascado a 29, dito de linho adamasca
doa39-e.
&EDA PARA VESTIDOS
a 19600 e 29-
'. 0 Pavlo vende um bonito sortimento 4*
sedas com listrinhas proprias para vesti
dos de meninaaa de seukora a 19690 oeo
vadb, ditas lavradintas a 29, os padfoes k
muito bonitos e vende-se por este preco pan
acabar.
Ib.llniisaoOOe
0 Pavao tem um completo, sartimento di
botinas muito bem enfeitadas para senhora*
e vende pelo barato preco de 59, artigo qo>
em outra qualquer parte custa t>9 e 79.
EERpos BrU^COS
a29000.
0 PavSo vende lenijos francos absinhs
dos, tan to para homens como para senhora*
a 29 e 29500 a duzia, ditos de esguiio
cambraia de linho tambem abainhadot 1
39500, 49, 59, d.tos franceces escuros, par
rape* a 69, a duzia.
CAMISAS PARA HOMEM.
0 Pavao vende ricas camises eom petti
de linho bordadas, proprias pzra aoivo
lode 129 cada ama, ditas de linho sin ta
rem bordadas a 49, 49500 e 59, ditas cod
petto de algodao muito finas a 29,29500
39, ditas dechita fina miudinha a 29,21666
e 39, assim eomo grande sortimento de ae
roulas franoeaas tanto de linho como de al
godao de 19600. ate 39, grnnde sortimert
de meias cruss inglezas de 49 ate 89000 1
duzia.
bar 39500, 4 pechincha.
CORTES BORDADOS A 209 E 359-
0 PavSo vende ricos cortes de cambraias
brancas delicadamente bordddos, pelo ba-
rato preco de 209 e 359.
CASSAS FRANCEZAS
a 300 rs, 0 covado
0 PavSo recebeu um grande sortimento
do cassas francezas com delioados padrfiese
cores fixas, que vende pelo barato preco de
300 rs, 0 covado, organdy branco e lis-
tado e de quadrinbos a 640 rs. a. vara fi-
nissimo 616 branco liso e de salpicos, e tarla-
tanas de todas as cores.
BORNOUS A 129.
0 Pavao vende um bonito sortimento dos
mais modernosbornous combonitas listras e
vende pelo barato preo de 129 cada um,
assim como um elegante sortimento dos mais
bonitos chales de merino e com listras de seda.
Ceroulasfrancezas de linho e algodao, para todos os precos e qualidades, assin
eomo grande sortimento de meias cru3s, camisas, colerinhos, qua tudo se vende po-
precos muito razoaveis.
AMTQMIQ JOSE DE.AZEVEDO.
Rua Nova n. 11.
PIANOS.
Quereudo definitivamente liquidar este negocio, vende todos
asados, pelo preco do custo de factura.
Tambem acaba de receber o seguinte:
OLEADOS inglezes para assoalho de salas, de muitos liudos desenhos de 11
de largura e 100 de comprido, podendo forrar-se uma sala
seja com oleado inteiro.
MaGNIFICOS espelhos ovaes para ornamentos de salas.
VNNEIS electricos para curar dores de cabeca. nevralgias e nervoso.
MUITO lindas gravuras, grandes, para quadros de sala.
SRAMPOS para segurar roupa estendida nas cordas, a 200 rs. a duzia.
TALAGARCA e papel picado para bordar com la ou seda.
VERDADEIRA agua de colonia em garrafas empalhadas.
E muitos outros artigos, e por barato preco.
os que tem, novos
a 33 palmot
por grande qu*
FUMO DO PARA
0 verdadeiro fumo de Borba, em chicote, picado, desfiado e crespo, assiu.
como cigarros do mesmo fumo ; na fabrica a vapor, antiga rua dos Quarteis n. 21.
Na dita fabrica, os Srs. fumantes encontrarSo os seguintes e bem conhecidos
fumos manufacturados na mesma casa,
Flor do Brasil
Novo Caporal
Bes Bird'seye, ( Olho de Passaro. )
Vende-se a retalho, e em grande quantidade se faz grande abatimento.
GRANDE
m
que
Precisa se is unu mnfher poi
|u >r para Portugal trataado de
Ie ov> meaes pagando.se a pa*aagem : oumb 911-
ledj-igirse a rua doDuoae e Caike n.|ia cavallo alazao
u rua do Barao de S. Borja ili. 1 ^le'-miner : a rua
BosariO n. 24 A, 3." andar, ou na travessa da rna
da Praia a. 2, defronte do carvao animal.
Yende-se
p^s de parreiras, abacate, sapotig, romeiras, fi-
gneiras, fructa-pao, rozeir^a, dhalias e outras flo-
ras, por preco commodo : na Boa-Vista, rua do
Viseonde de Goyanna n. 101, outr'ora Mondego.
(im I venda
iVendeTia.por barato preco nma boa casa com
eommodos para familia, sita a rua de MaUiias
fdrreira, em Olinda, com juinlal e pprtio, a muitc
-*> dos banhos salgados :.a taatar ua rua do
rador b. ii ( drogaria ).
KSftsga
logico que 0 bregeiro dinheiro qae anda tao vas
queiro, eaia dos cofres dos amantes orthodoxos e
se va famftiarisando com as algibeiras vasias dos
necessitados, e estes por sua vez venham ae arma-
zem do Campos a rua do Imperador n. 98, prepa-
rarem-se para a quaresma, tempo de absttneccias
e no qual se come sem licenQa, comprarem 0 que
ba de mais gostoso, saboroso, chelroso e tudo que
acaba era ouso.
Dizer aos amaoies
Dos generos especiaes
Que se queretu ser felizes
Venham Ja e quanto antes
Saber, a causa nootriz
De Campos nao ter rivae*
E goffer rt forbecer
JDwIias, os|o #,prazer.
' "Eai
Grosdenaple preto
Sendo lisos e de cordao, e 0 mais largo
vem ao mercado, e qna se vende pelos diminutos
precos de 2*100, 2*800, 3*200 e 3*300.
SO' HA RUA DO CRESPO N. 20, LOJA DAS
TRES PflRTaS OE
Guilherme & C.
Junto a loja da esqaina
Nao ha mais cabellos
braneos.
As unicas verdadeiras
Bichas hamburguezas qne vem a wte mercado
na rur Marquez de olinda n. 51
Liiva it pelliea
Amaral. Nabnco & C. vendem lavas de pelliea
de cores com toque de mdfoa I*, 1*500 e 2* 0
par : ae Bnar Victoria, rua do Barao da Victo-
ria n. 1
Lindas las escocezas.
Be varios padroes, 0 Inteiramente modenas, a
360 rs 0 covado : na rua Primeire de Marco
antiga do CrespoSn. 13, loja.das columnas, de An-
tonio Correia^deJVasconcaflos.
TINTURARIA JAF1EZA.
Sd e unica approvada pelas academies de
sciencias, reconhecida superior
tem apparecido 1 atd: koje. Deposito
pal a rua da Cadeia do geoife, hoje Mar-
quez de Olinda, n. 51, 1. andar, e em
todas as boticas e csas dc cabellei-
reiro.
VENDMT
^|gsJ^n|^qn*lWfr.u-|afarnfli|tetea *toira, 'no^paNU do
Venpe seam boaito Hcravo de 18 annos de
j*dpori:30OJt, optimo para copeiro.qu,boleeiro :
ma-
umacaiana vjlU,4a
aefcio, por praob
innios 4 C
uma do Com-
a tratar com Tasso
Alpaca preta
flores de cores, padroes e n*9 awdemos
uo mercado, a 500 rets o covado. 96 pecbia
cba ;. dao-se amoslras : na rua do Qnaanln
3, defronte da pracinha da lodependencia.
wilen Rowe dr t. vendem no seu armazem
ra rua de Commercio n. ft :
waa que q verdadeiro panno de algodao azul amencaao
prinei- -Excellente no devela.
ac de qualidade
bo de Bordeaux
ao de Pedra de todas as yilhSaVn
Farinha d mandioca nova.
Recentemente cbegadade Saatalialiatlai Ida
Dara vender no trapiche CompuiiA, e an i
no seu escriptorio a rua do Vimmaafcjiu. 1
quim Jose Goncalves Bellrto^Pilb*.
aos compradores que deeejaadto takmt a
mais barato do que em qualquer outra parte, ttu-
to em grandes coco em pequenas porcjieB.
L
T






I

fcbrio *e *m**4bM> t^ttf'Mft 27 taHfttf^^M
as
MMBB
taupftstaTt afe r>lea: I
MS WDM
SOARES LEITE, BliOS
UfflGOS AGENTES
A'
Rna- -d Barfto da Victoria n. 28
es
\a mais simples, as mais baratas e as memores do mundol
Na exposicao de Paris, em 1867, foi concedido a
Elies -Howe Junior, a medalha de ouro e a cbndecora-*
cio dVLegiSo deHonra, por serem as machinas mais per.
bitted* mundo.
Howe Junior, no*
machina de coa-
A medalha de onro, conferida a E.
Estados-Unidos por ser o inventor da
tura.
A medalha de ouro na exposicao de Londres acreditam
"si** aachinss.
Cabe-nos o deter de annunciax que a companhia da maohinas de Howe de Nova-i
f*T*i estabelbcea nesla cidade raa do Brio da Victoria n. 28, um deposito e agencia
ri, paw:em Pemambe o maisprotinciasse venderem as afirmadas machinas de cos-
ari de Howe. Ettas maoninas sio justamente apreciadas pela perfeicao de seu trabalho,
* pregaado nutt agulha mak curta com a mesma qaalidade de linha que qualquer ontra, j Vado.
inUihtrodaoe&o dos m 'aperfeiooados apparelhos, estamos actualmente '
iferecer ao eiamo publico as melhores machinas do mundo.
inde-sepewits docambraiajiranca, tapi
da e transpareritie, a 39, 3^5d0, 4900ae
59600.
LASIItHAS A 200 RS.
Vende-se llsinhas para 'vestidos, a_200,
320 e 500 rs. o covacto.
ALPACAS A640RS.
Vendo-se alpacas de c6res com listras a 640
e 800 rs. o covado.
GRANADINEA800 RS.
Vende-se granadine preta Com listras de
cores, para vestidos, a 800 rs. o co-
vdd'0.
F0UPELINA JAPONriZA A 13*800.
Yende-se urria fazenda ndva com listas,
com o nOrncde poupeliha jnponcza, propria
para vestidos de senhoras, a 1JW00 o co-
vddo. Todas1 cstas-fazendas sSo vcn iiuas ho
Bazar Nacional.imada Imper ariz n. 72.
CORTES DECASSA A 295 0,
Vende-se cartes de Cassa para vestidos,
com lOiovados, a"*29500;
CHITAS LARGAS A 2*0 Rs.
Vende-se coitadfrancezas, largas, de cores
Has, a 240, 300, 320 e:3G0 rs. o co-0
toiirtp INfeifa fcfttfe*
Declare .os sells freguezes qbc tem Ve^vf&'faW uWa grtn'^eilquftiW'to^
fim 56 corfente abrio. ^ .
CAMBRAtAS BRANCH A'39000; | Mos afp&rna, a 29] WM e ijxWb.
Vende-s'e pecas de carbbraiabranca, tapa- DUoJ; de massa a' WO. ,
PER^L'MABiAS EM LfQCrtUCAOf
Vende-se siib'ond&s de'diversbs tama'nbos,
a 1.20,200^'2^0 e'32'0'rs.,tpd6 bom.
Frasco de banha, a 160; 320 e iOO rs.
Fr'aScos corn agiiade'comma-, a 240'e 320 .
rs. cada urn. Ii mJtro^ muitos extracts que ,
so Vendb jnuito baVatopafa liquidar.
TOALttAS A 800 RS.
Vende-se toalhas^feTpudas; a 8*0 rs. Bade ,
ilitfa. Lenbs brnncos, a'2#uf)0' a duzla, e
39000 abainhadbs, fazebda qiie vende-se
por59000.
GHAVAfAS PRETAS A 500 RS.
Vende se gravatas pretas; a 500 rs. Man-
ias de cores a 200'rs.
Chapebs para baptisadbs de rtieninos.a'
39000.
BENGAi'AS E'CEICOTES A 800 RS.
I Ve%devse'b8hgalas"e chicotes,' a 800 rs.
cada lima, para liqbidar.
BRDM
Fassamlo o tMmi.
Rcga-se aos senhore-s de engenho qu6 pretendem
mpregar algutis dos machinismos novos, o favor de appa-
eeerem nestafabrica que lhes p6de fornecer os apparelhos
mais aprppriados com o minimo de despeza: e dispoe de
pessoal habilitado para monta-los devid mente e mostrar
o systema niais commodo de trabalho, para obter melho-
ramento no fabrico do assucai*.
habilitados a
As vantagensdestas machinas sdo as seguintes:
JrSimeb?*,0 publico' sabe qm ellaiMo duradouras, para isto prova incr>"
._^,~-.- j .,.,. terem apn*"'v*io no mercado machinas d Howe
incontestavel, a
em segnn-
y
Tftimstancia de nunca
*a inio.
Seg^nda.-^fo^ ta o material precis para reparar.qualquer desarranjo.
terccira.^Ha nellas menor friccio entre as diversas pe^as, e menos rapido estrago
inenes outras.
Quarta.Eorraam o ponto como go -fora, feito i mao.
'^uata.Per mine que se examine d trabalho de ambos os fiat, o que se nao consegu
AioutPas. .
Sexta.fazem ponto miudo, pm casemira, atravessando o fio de um a outro lado,
k|0 em segui^, via modificar-e a tensao da linha, coiem a fazenda mai?
Setima.0 compressor eMerantado com a maior facUklade, quando se tem de mudar
*gulha ao comerar nova; costura.
OHavs.Muitas companhias de ,machidas de eoatura, tem tido epocaa de grandeia e
adenci. Machinas outr'ora populares, sao.'hoje .quasidesconhecidas, outpas-soflreram
*6*ancs radicaes parapoderom substituir : entretanto a companhia das machines de Howe
Oftando a opiuiao de Elias Howe, raestre em artes mechanicas, tem constantemente
-fmentado o sen fabrico, e boje nao atterfde a proeura, posto que faca 600 machinas
r-4ia..
Gada machina acompanha livretos com iiistrucgbes em portuguex.
A 90^000 A
LEITE, IBMiOS
do S
arao da Victoria n. 2 8.
> or ar. to pre;o,
qaalquer bolsa.
ih
\' rua do Cahuf^a n. 1 A.
Os proprietarios da Predilecta, do intQito de
vonservar o bom concerto que teem roepecido do
respeitavel publico, dislinguindo o sea estabeleci-
mento dos raais que negociam no mesrao genero,
veem sci^ntificar aos seus bons freguezes que pre
venirairiaos^eus correspcmdentes nas diversas par
i^as d'Europa para lhes enviarem por todos os pa-
qaetes os objectos de luxo e bom gosto, que se-
jam nfflis bem aCeitos pelas sociedsdes elegantes
aaqaelles pmees, vto aproximar e o Umpo de!
resta, em que o.,beUo sexo desta linda Venaia
mais ostenfa a. riqueza de suas toillettes ; e co-
mo ia receDcs?em pela paqiiete francez diverso
iffigos da ultima nwda,'?eem pfttentear algun?
d'entre elles quo se toman mais recommendaveis,
esperando do respeitavel publico a costumada
concurrencia.
Adereops de urtaruga os mais lindos que teem
vindo'ao mercado.
Albuns com ricas capas de madreperota e a^
veltado, seaao diversos umanhos e baratos pre-
(oa.
Aderccos completos de borracha prcpnos para
Into, tambem se vendera meios adere^os muito bo-
nitos.
Botdes de setim preto e de cores para ornato de
vestidos de str.hora ; tambem tem para collete
palitot.
Bolsas para senbdras, eXiste um bello Sortimen-
to de seda, de palha, de cliagrmi, etc., etc., por;
barato preijo.
Boneeas de lodos os umanbos, tan to de loaga
como de cfira, de borracha e de massa ; chama-
mos ,a attencio das Exmas. Sras, para este artlgo,
pois'as vezes wmam-se ascrfancas am pouco;ira-
perHBeates por ftlta de umofeecio queas'-en-
tretenham.
Camisas de liaho lisas e com peitos bordados
para horaem, vendem-se por preco commodo.
Ceroulas de linho e de algodSc, de diversos pre-
^09.
Gaixinbas com masica, o que ba de mais Undo,
com disticos nas tampas e proprios para presen
t9.
Coques os mais modernose de diversos forma:
t9.
Cbapew para senhora, Receberam um sortimeoto
a ultima moda, taulo para seuhora, como pars
menfnas.
Capellas simples e com veo para noivas.
ffwrjitf bordadas pava meniaas.
Euvemeios estampados e bordados, de Undo!
desenhos.
Escovas electricas para dentes, tem aproprte-
flade de evitar a cine do* dentes.
Franjas de I seda pretas e e cores, exwte i atp
grande sortimento de divercas larguras e iaratti
Rtas de 'sarja. de gofgurSo, de setim e'^de' chaf-
mtfote, de dlvmas iarguhs e boartas cores.
irsiehas-de-gorgarao mwrto lindas.
Flores arl*Ccias. A PffldUeetaprima em con-
seryar semprcum bello e, graudeisortimento des-
ias'no:es,nab. s6 para enfekte dos cJiellos, como
'tambem paraortfato'ttc veitldo de nolws.
Galoes de algodao, de la eideedavbrancog>ipre-
108, ede diversas core*.
Gravatas de seda, para homem e senhoras.
bacoe de cambtaia cde Seda de^diverMas cores
para seafkoVa.-
Ligas de seda de eereee btsneas .becdad para
ItuA'a.
Livros paca ouvir misea, ccm capas. de madre-
perqla, marfto, fls=o e vellado, ndo qne ha de'
Pentes de. aartaraga nuritt para atnar os ca-
teli^s Heeni>M*obem#arabrara8pas.
Port bouquet. Um bello sortimento de madre-
perpla, marfim, deso e donfados por-barato preco.
tormtiik*. Ueste rtigo'est4 a PredUeeta bem
provida, nao s6 en extractos, eottAeta ol8 e
banha* dos melijom odores, dos mAis afamai*.?
fabricates, Uonbin, Piver, SocildaMe flygiemea,
Condray, Glosnef e Rimel ; sao indi?ffensavef? para
a fesH. '
Saias bordadas aara seahoca, por- eoramodo
preco.
Sapatiahos do J5 e de 5et>m bordados ,para bap-
tisados.
Tapeteg. Recebea a Pre."blecta um bonito sorti-
mento de diversos tamaaiio<. tanto para sofa co-
mo para entrada oe salas.
Vestimentas para, baptisado o aCe na de melnor
gosto e os mais modernos, recebeu .* Predilecta
para flcar ao aleance
Rua do Cabugdn. 1
Os \erdadeiros
Yinhos de Bourgogne
das areas
Cbambertin
Pommard
Tirits
Volnay
Beanne
MoUthelie
Dito Bordeaux em quartollas.
Vende-se per baralo pre PARA UQUIDAGAO DE CO>'TAS
NA
Rua Ltsrga do Rosario 94.
TJotica.
CASSAS DEORESA260RS.
Vende-se cassas francezas finas de cores,,
a 260, 320 e 400 rs. o covado.
SAIAS A'2*000.
Vende-se saias1 brancas com barras decO-
res,a2a000.
CHITAS PARA COBERTA A 280 RS.
Veftde-se olihas para atbeftas, a 280 e
360 rs. 0 covado.
MEIAS PARA HOMfiNS -A"09OO0 A DBZIA-
Vende-se rrieiascruas verdadeires, para 6*>00.
homens, a 6JOO0 a duxia, aqafcltal Wtoei'drtosipTetos,
85000. 833000.
GRANGE UQEfDACAO DEROCPA FEITA
Vende-se cer'OUlaS'de algodao, UKJOO.
Dhasde-lkjhosa 19000 e2SX)00.
Camisas de ehitas firias, a t000.
ttitas do peitode cores,'a 125000,
Ditas brancas finas, a 25W00vi88000 e
4^000.
Cab-asde briin pardo e de-cores, a'29000 I
e 295*00.
Bites de ca6ena de;coresie preta,a59,1
69,; 79^00 e 89600.
Prflltbtsde alpacas de sores, a 29000.
l>itos pretos, liTinHiO e 89500.
Ditos 'de casomira dc cores, a 49
0 mais poderoso e o mais agradavel de lodos os ferruginosos recom-
mendado pelos Professores e DoutOres : Piorbt, Trousseau, Jobbbt (pb
LAMBALtE'1, MAtSAiGKE, Ricobd, Nelaton, Ciiassacsac e muitissimos outros
contra as molestias de contumpfao, clorosis, opilapfes, florts brancas, anemia,
suffocagots, palpilocdes, rachitis, etc.

EH TODAS AS PttABHACIAS DO MUNDO.
Deposito geral no Pernambuco, A. REGORD.
PARIS, 25, rue de 1'EntrepOt, 25, PARIS.
a 69000, <69SeO
CHALES DE LAvA 80 RS.
Vende-se chales de la, Hi cade
am.
CHLTAS FIN AS A 4 00 RS.
Vende-se cbitas finas de oampO:largo, fa-
zenda mnito boa, a 400 rs. o covado.
CHALES DE-.HERUNO, Vende-^e^chales ide.imerin6 estampados,: a
29, 39, 49000 e 59000.
Ditos de listras a 5*000 e 9000.
BRIJJS EM-CORTES A 19500
Vendo-se cortnsdo brimdecores.e.pando,
8 19500, para liquidar.
COBE^TAS DE CHITA A 19600.
Vende-se eobertas -de cbita, a HMMUM
29000.
BRIM PARDO E DE GORES A 400 RS.
Vende-se brim pardoede cones, para rou-
pa de homens e meninos, a 400 rs. o cova-
do, para liquidar.
GOLXAS DE GORES A 29B00.
Vende-socolxasdexores para came, ar-99,
e 49000.
TRANSPARENT^ PARA CADE1RAS A
19500.
Vende-se transparentes para cadeiras, a
19500, paraliquidar.
BOETSA50 RS.
Vende-se bonets de seda para
500 rs.
.Colletes.deicaeemirade cores,-a W$/m$u
49000.
Camisas deflaiWila,ode cores, a 29000 c
4900.
ALGODAO A 49*00.
' 'Vende-se f e?as dealgodjlo, a 4^i59e
0900O.
CASE^IRA ,DE, COR A.29500.
Veade-se.casemira d* corps, a .29500 o
tcvado.
MADAPOLAO A .3900,0.
V*nde^so^e<;a& dei/na^aj^olSo enfestadp.
a,39QO0.
.Wta.jglfiz,..Ul0.0, ,59. 69 e ,79000 a
pe^a.
BOTINAS A 49500.
Vende-se botinas para ^enhora e meninos,
a '.9500, 59 e 69000.
Ditas, de^nfier, a.,29000.
Sapt,os do'ta'pete, a 19500.
Ditos de trflusa, a 19800 e .29000.
VENHAM VER
A Nova Espcran^a, a rua Duqne de Caxias n. 63,
apressase em convidar a seus freguezes. com es-
ipefielidsde ao bello sexo a virem apreciar os se-
' guinles artigosexposios a venuae lodos por precos
; commados, como ; ej.-ii n :
F.lNAS BONEt'.AS mansas e choronas.
e j BONIT.AS E ENGUA^ADAS vistas para sterios-
1 copies.
1 GOMMODAS LATAS para puardar clia.
ELEGANTES BOLSAS parasephoras e meninas.
B0N1T0S VASOS com fina banha e chcirosos
extractos, trazendo cada frasco um none, umi ini-
cial ou um distico.
;. FINAS-MEiAS Dfi SEDA, vindo entre ellas cor
de carne.
BRAMA^TE A-19600,
Yende-se bsamante com 10 palraos
largura, para terrCdes, a "19600 e'*9&0
metro. E outras mdttas' fseendas 'propria
do mercado, queseyende sem reeerva, de
hamus,.a preco, para liquidar ate" omd cor rente
|anno, por'issoconrera-aos cempradores'sor-
i tirem-se de'fazendas' baratas, para a presen-
Vende-se cbapeos de castor para rreninos j te festa que esti na porta, i rua da Iraperatrix
e homens, a 29506.e *906O. I n. 72. Baz-u- Nacioaal.
CHA'PEOS A 29500.
200
rs..
ri
Jj

A' rua do Crespo n. 20
Loja das 3 portas
LAZtNHAS
Cieg6uestararend*,c6m padrSes mteiramente
novos,* que.se vend* pelo diminuto preco de 200
rs. o covado : isto por tar grande quantuade.
SO' NA RUA DO CBESFO N. 20
liOja de
Guilherme -&.O., junto a loja
da esqiiina
4 Vende Se Utta taverna na rua das Carro-
eas, esqulna da raa.de &.Joaoy eom boa casa de
vivenda e bastantes cooMnodos^para famiha : quern
pretende-la dgrija se a mesma. .....f.
RUA B0-RAN(iE'L '3
Arma^ens de seoeos e molhadas
TEM PARA DfSTlNCTIVODOEgTAMLECIMENTO UMGALLO BRANCO.l'LNTAUO,
PARA ALdUHA'PESSOA LE IG.XeRB-AiLEITURA.
Rodrigucs & Pires, regressados em Permmbuco, cidade da Recife, .suocessores do
armazem^dff Gallo, & rua do-Algibevesy em. Lisboa, omaisafanwdoeconbeoido.arma-zem
naqnella cidade, capricham sempre.erter generosdeprimeita ^ualidade,. .dos,quaes. dfio
aos seus ntrmerosos freguezes um eonhecimentoimai^prolongado nairelaoao abaixo.des
cripta :
Grande reimijio!
Para lodes
Republicans e monarebistas.
Democratas e aristocratas.
Eederados-e on(ederados,
Communalistas e communistas.
Catholicos velhos ou novos.
TttJts devem lr
Reunidos ou nao reunidos
Fazer emquanto antes
Suas encommendas
Dos saborosos -filhbs
; Tao precoaisados!
0 que o bom e/caro .
Palavra bemdUique nuuca laiiou.
Camardes seecos.-avsw^rs.- a libra.
Oueijos frescos empellicados, pre90.com-
modo.
Caseasde edeo'para lawir.!asa, a 160 e
120 rs.
f ar'mha lina defMwibeoa.
'Vasseuras depiassava paraservk rs. rgar- no, a 240 rs. 1
' Ditas grandes a 500'fs
Massas para sflpa de todas as qualida-:
t-des
Vinho -tkrto e'braneo,- sopwiones,; angar-
r8fd>seempipas. EotroartigosqBe*efA
enfadoabo atmuimrar, em-i:ecco einw-
lbydo,;Jpor,ser Wnio.
Cbd pcrola fiuo, a 580O0 a libra.
Dito miudinho super-fino, a 49600 a li-
bra.
Dito popular, fino, a 3J000 a libra.
Mauteiga ingle2a flor, em barril a 19000.
Dita dita fina, em latas, a 19500.
Dita, dita, dita e dita, a 19*00.
Azeite de peixe, baleia, a 640
ra'a.
Dito de coco, frao^a'SOO'rs. a garrafa.
Dito dqce e carrapato.
Aguardentedotaldo da carrQa, feiia de
encommenda, a 500 rs. a garrafa.
Dita popular,, a'320e 2>'rs,. ;a garrafa.
Pilabranca, aSOOts. agartafa.
Para quem goslar.
A' Nova Esperanfa h rua Duque de Caxias n
63, acaba de rece'ber tentos e caijeas para 0 jogo de
Voltarette.
Pr ([fltMH s: ffrcilas pernas.
A Nova Esperanca, a rua Du.me de Caxias n.
63, acaba de receber as procuradas meias de bor-
racha para quem soffre das pernas.
FLORBS ARTIFICIAES
A Nova Esperanca, a rua Duque de Caxias n.
63; acaba de receber um lindo e completo sorti-
mento de flares artificiaes das melhores que tem
vindo ao mercado
A' ellas antes que se acabem.
Costumes para crianga.
A Nova Esperanca, a rua Duque de Caxias n.
63, acabade re*ber bomtos costumes para criaatja
e e*ta se .yeodendo por pre?os razoaveis.
IOS HEROSO
A Niva E-peranra, a rua Duque de Caxias n
63, recebeu um pequeno sortimento de anneis e
pulseiras e1ectrica, propriaspara quem soffre do?
uervos.
Mews de seda par;, senhoras e meninas.
Rica*, faclias de seda e la p;.ra senhoras.
Rico sortimento de Ieques de 'uadrcpfroL-
oso.
Damasco de seda
Ricoschapeos.e-hai-elinas paratenbwM,
ma inoila.
Casetnira &reia e de cores.
Chitas, madajKilao, panno lino 1 relo t .nriil,
lariuhos, punhos de finlio e algadao, pravata*, II
vas de rlo de &COSH*, 'apetcs de loaoi os taica-
nho?, bolsas de yiagem,. peitos bordados para ho-
mens, lencis de'linho bianco a de cfres, MW
guardanapos, etc.. etc.
Fogao de ferro cconomico
Vende se um chegado ha pwn.- dias, !i udo ht
nalhas para lenha e car ao, f.mo p-ra a*ar
depofito para agna quente c logar pna fe cu n-
dar quente as comidas depois de feita* ; -
goes tornam-se reroinmondavcis porque via
ferro batido, e fp.brieados c<.m parfei^o en.
nbam com mui diminuta lenha : na rna d Ap..'
n 20
;alca
II
,%R :tl A KEJf I
DE
fazendas finas
Rua Primeiro de Marc.0 n. 7 A
DE
Cordeiro Simoesc&C.
E' esta uma das cas que lioje pode com pri-
inazia offerccer. aos seus fregnejes um variadissi-
mo sortimento de fazendas finas para grande toi-
lette, e bem assim para uso ordinario de todas as
classes, e per precos vantajosos, das quaes faz um
pequeno resume
Mandam fazendas as casas dos pretendentes,
para 0 que, tem pessoal necessario, e dao amostras
mediante penhor.
Cortes ae seda de lindas cores.
Grosdenaples de todas as cores.
1 Gorgurao. branco, iizo, de listras, preto, etc.
Setim, Macao, preto e de cores.
Grosdenaples preto.
Velludo preto.
Granadine de seda, preta e^de cores.
Pppeboas de lindo? pad/oes.
Filo de seda, branco e preto.
Ricas basquin.as de seda.
Casacos de merind de cores, la, etc.
> Mantas brasileiras.
Garteiveoracambraiabraoca com lindos borda-
dos.
Ricas capellas e mantas para noivas.
flritmissimb sortimento de las com listras de
seda.
Cambraias de ctices.
Ditas niaripozas, Lrancas, lizas e bordadas.
Nanzuqnes de lindos padroes.
Baptistas, padrf-es deiieados.
Percalinas de qnadros, pretos e brancos> listras,
Brins de liuho de ,,cor, prpprio6 para vestidos,
com barra e listras.
' Ricos cortes de vestido de h'nho, com iafeiteada
mesma Cor, ultima moda.
Ditos de eambraia de cores.
Fustao de lindas cures.
Saias bordadas para senhoras.
Camisas bordadas para senhoraa,de Mnho eel-
Ceroulas de bramMite, fraa-
eezas. suerioresv a
, superiores,
Venham admirar que superior cereal*'de'braJ
mante-de lifiho a 3# ; nao adtnira 10 ptefOrPorqie, ,
os ha ate" de menos; admira e a qual^dide, ;ev*0 de^ J*uel ,dwJMp!, corj
der-se por 3* fazenda que val M,, na loja da poftao para arui do^BotttJosto :
Rosa Branca, rua da Imperatrii nTtfe.'de Awved6!iS v..^fc*
F*
Vfldi-duasosasifflit>tnas,:ftue-,tem com-
municacao de uma para outra ns. 33 e 3j, a rua
com sitio mnr?db e
0 : trata-ee nas mes
S8lc"asa^:d8-''^aO,*ra*llda;tiimML
& Companhia. I Vendd'sCa' taVerfia rfta a Taa-'tto'ViiciJlide
ftue Undo ti^rfov&tW*^^
''Pabrkados a eapritho
DOS' pasteleiros
S6 e^somente
Na corifeitaria do Campos
9 A. 1 aaip e-r.a, A ft r ,.S .,Aj.
Esliido^eliuguas
Pelo methodo de-Aim porH.
A. Gruber
Lingua iaglera! eurso IfOO^-
Lingua allemii-4 e 2 cursos J.*20C'.
7 Rn'o'imentos da lingua latina porTbeod Esch ii
I.ivraria fpaneetiS
~T^-Vende-se umescravp moco e de boiijta fi-
gura, official de fanileiro : a tratar na travel*
do Corpo Santo, armazem n. 2.
A Rosa Branca e quem vende lindos efcajitjed da
soHd' etffmioi- sada^owttbarjiai.eiiWides cabos
hraneo8,iva4em auda .pernarofcucana sahir a- paaseio ,.e Jeyar.*a,
inao 0 ?eu chapelinho de sTjl, e.por este- ptffo
nunca se vended : 'na roa da hnperatrii 'to. "w,
loja de Azevedo & G.
(Jhitas eseuras -fiaas
a'360ra.
a casae sb'S 58,KS Pera'**ila*ts. Ba
'(Sffranfca: a tlratafny Mttnto annalqaar twna.
uma bassula com oculo, de bom autor, umgra
phomo completo, uma agatha'de mawar, propria
para mar e terra : qoem quizer procure na rua
A Rosa Branca vende cbitas eseuras de novos
gostoi#i panno wperior, que valem 410, a 360 rs.; [ dos Quarteis n. 16, 2 amlar.
aproveilem que e peehincha : na rua da Impera- ..------1--------------------------------j^-
triz n. 56, de Azevedo & C 4 \\
"jso Progresso do pateo do Carmo vende se man
Vende-se a taverna da rua da Penha n. 6, teifa ingleza murtoboa a 14; aasim como conti-
bem afreguezada, propria para qualquer prinei-indaater bom sortimento para qualquer chefe de
piante ; 0 motivo da venda se dira ao comprafijr:! faaulia fazer sua despeusa, que encontrara precos
na rua de Marcilio Pias u. 13J1. ir*is commodos do que em outra parte
J<
psilran^ir-.
Paris n'America, a rua Du-
que de caxias n. 19
primeiro andar, acaha da raeeber um comfMi
sortimenlo de cal^ados patftRfWtti >< ra Iwniei e
senhora, vindo entre elles um ladu .- rtiuieotoia
elegantes chiquit .s, upatiattos e baiaa* pan
criancas, que tudn vende p'T ;>;".;'- i:
iraadc

e J:
Utsaamdo
:. diuuM
i^issa la, padrdec >
D vindo ao mercado, to na rua do
i3, loja de Guerra & Fr-roauuc-, (k-
preco de 200 rs. o covado I
i;^egcei|i freguezes que se aia!:i _
Eugenlio 4 veiula.
Vende-se o engenho Pflsizo, -iu> ir.i Mm d
Ramarara. e levautado ha pouc t-n-,<. na ten .
da s'tio S^ccorro Acha-se u n R-ndo enffBh':
moente e crrn-nte til vapor, send) o respecli i
terreno as?as pfudhwlivo de MM, naodioca, m.-
Iho, fjijai etc. Alem das toiram de p'nia-.;
ha ueia. boa*olta p.ini gad", niui'M trt^fea wa
tiferais, inclusive coqueiros e oiiIiims I ; ;r.s pai
grandes wveroa. A sitoacao da easa at rivtMU
e agradavel, e o clima e passadr- da illi '' lu
maraca sao inuilo apreciaviis, aidm vantacen? que eon a vista nwllu r cntiecwa <
eomprsdor, d.ngindo se ao referid.i tf wiha, oa
infoiuiando-:c na rua do Ala'.ho n. 9. Infanta
da Boa visia. junto a caiia d'aguf.___________
Tanques de ferro.
Vende se doos, triangulare?, proprios para tl-
vios : na ma da Oniao n. 67._______________
AGUAS ALCALINO GAZOSAS DAS PEDUA
SALGADA3
VILLA POLCA DE ACIIAR
Kifjirhoiiniuilu.s-Ko.lica*
Analyses do Dr. Jose Julio Hoirigues, I <
da escola polytechnica de Lisboa
Esta excellentc. agu. u,-ada-c. m vantagen
padecimentos das Was digestiva;., urmarias
estomag), etc., etc. : vende se ra pharmar
drogaria a rua larga do Rnsarin n. 31.
Sortimento de lavas. da verdadeira .fabrica de
Jcnviq/para. bazpens e senhoras.
' Vestuarios p^ra roeninus.
Djros psra bapiizado.
fhafu';.'s f^ra dito.
oalhas, e goardwapos adamascados. de liaho de
cor. para Biesa.
Colchaa de 15.
CortiBado^bordadus.
i Grand* sortimento de camisas de linho, law e
bwdadap, parafeomens.
Meias de c6res para homens,, meninos e mem-
uas.
'Bitas-escoceza*.
Completo sortimento de chapeos de sol para ao-
teens, e seahoras.
\ke*W de,*4re&ra vestidos.
Dito preto; trancaoo e alto de verao.
Atoalbado dblffio ealg^dao' para foalhas.
Atclhadpafdo.
Darunwo de la.
Brins de Jiobo,, braaco de cores e preto.
Setim de lindas edres com listras. '
Cnatetnle nrerlno^e cftres* pretos.
Dtiot doa*mira.
Ditos de seda preta e de cores.
DJto^dii^U^fO,
Camisas ue chila'para homens.
Ditas de flaneMa.
Ceroulas de linho e algodao.
Pannos de crochet para sofa, cadeiras e conso-
Lengos bordados e de labyrintho.
Colchas de crochet.
Tarlatana de todas as cores.
Rieos cortes de vestidos de tarlatana bordados
para cortes.
Espartilhod lisos, bordados.
Foulard de seda, llddas cores.
de*ordni.
Salsaparrilha de A j
FAKA PUR1FICAR O SANGtTK.
O renomc dc qie i H
celleote remedio 6 devfelo n n..
re de eons que tem opendo,
itai das qtuM uu> TerdadeioBteatO
manvUhocas. Innumerw tic <-*
(UM em aoe o inftum., paraoeL-
do aMaiaao da jwdridio de toln
midades escrofulo-.-iN
promptamente rettitoido a >
As aoecfde
das petal
aW prodoEirein diVcis imrtfieanic
temaido tarn radical e tarn geralmente curadas por tl>, em
todee os pontoa do Imperio, qne o publicn mal trrecipa de r
taformado das suas virtudes e doraodo de uaat-o.
0 vepeno escrofuloso e um dos mais destruidores inimif
da ra?a hnmana. Ora, senherea^e oeeulu e traieoalrameut.-
do aosso ogtuusa)9 e deixa-o fraco e marme contra rtuhitiai
faties. Ore, patenteia a Jnfeccao dc que corrompeu o ccryi
e ratio, m roamaBto ^pyaituno, lavra rapidamente sob alfj
ma da.nas. hedlqodaa fonaas, ja na cuUs ja aos orRao
yitaes. Neste ultimo caso deposita, muitas vezos, tabercmJae
bos ohode9. n* Sfftdo, o* ooracto, etc-, qoaiido aio se maa-
ifestojam, .i^cocs, tumores, etc.
A inim.ci F.-.fn pcrigoso e tarn perfldo nunca se davc d-j
arida, e p;>vi- .. o J asm pre melaor do qtte rosabaWfl-
Assim, antes ^ i^.purecerem os proprios jyartaomas acli-
0 usa da BALSA "AKBILHA DJC AT KB podere erilu
reanloidos fanesios. i
As.passuni que so&>m de Erymifimt, Ff it I. A.t-
Unlo, Vartrot, Kmptgtnt, MhtummtUm; Tmnrw.
TTUxrm*, e sensiWJldade doloraaa Boa ouridos, aaVaa, *- ,
dqraoa, easos; nptptptla ou Indigtt; Hpinpml*.
VMsKUi V> %Msea ._*. JWrads, l>|l.h, *r-
moscalar <
BAX.IATAX
ralgim e de varias outras affecc6es do sTstmaa
ncrvoso, aobariijscguro allivio usando deeta BA
A nMMa-aa MtlnMwt runw aio curadas ocoj -
sen uso, potto, que aeja necessario mais dilitado espaco de
tempo para s-objugar km impertinentc* an*jraidadea.
ABmnrrhfm, on TUrm Mr***, as nlceracoea at*.-i
nas e em geral as molestias das mulheres ato tambem alrf ia-
das e itfteriormente curadas par M affeito pnriBoaan -
vicpraliTO. a
O Bheumat.
mulae6e dc Material ex
meattt de mesmo modo- o JTaJ d* rn~*,
Influnmatao do TigaAo, tfrlcU, qOando sao or.
de maui residues a* sangue.
A Salsaparrilha e am eiooUent* notaarstdor da
forca e Tixor do ajalliiaiia,
Assim, todos os que sofrrerem Lmngumr, PKUamm
mxmiot, Inmnia e que aio incomm kenmti e Trmortt JfermMa on qnslqoer oatra aaV
proYSDieate dc D+UUmde, aohario do aaa padwiBBWi.C
mais scguro ezpediente de prompU sura.
Bheutnatismo e a Qtttm, auando causaJos por a.-c :-
" I ao sangaa, cadem-llie taci!-
J, C. Ayer & Ca., IiOwell,
CMaateaa Frmetk4 e A.
IB.V
i^&^^d^^H


.


rr*
"V"^*.
im^p
fip
8
LTTTERATURA.
de Pern^ogp Sext\ feira 27


Historla Pair la.
As Victorias ArgenUnas de 1827.
VACACAHY.OUBU'.-^lTUZAlNGd. Ca-
MAQUaN : -HERVAL.
(C ntinuagiu).
Aoreditavam Keralrneiue os chefes brasi-
leiros que a forga inlmiga.era igual ou in-
ferior 4 nossa, o por isso poz-se o marquez
de Barbacena em movirru-nto, fazendo mar-
chas fprqvtes ite rigor (In estagao '\ilmosa,
para obrigar/o general argentine a acerta'
. uma acgao genii.
Com o liin de descobrir a direcg3o que
levava Alvcar foi d stacado Beoto Manoel
com a 1.' brigada ligeira, forte de 863 ho
mens de cavallaria. (3)
0 inimigo occupou S. Gabriel, saqueou
a povoagio, que estava deserta, o apodo.rou-
se ahi de algumas carretas com generos e
fardamento.
No dia 13 do fevereiro estavj Alvear
acarapado nas imtnediagoes de S. Gabriel *
Dias ante? havia elle destacado o coronel
l.avalle com o 4* regimento ( couraceiros),
que se compunha de mais de 500 homens
f 4), o commandant-; Brito com urn esqua-
drio do l8, o mej>r Perdriel com 100
homens do 2\ c o major Alvin com 200 do
l*e do 8" (5 ) em differentes direcgdes afim
de charnar para outros pontos a attengio
das nossas forces
A' margem do Vacacahy tinha o inimigo
urn piquete do 100 homens. Nesse mesmo
dia 13 foi essi forga sorpreliendida e derro-
tada pelo tenente Marcelino Ferreira do
Amaral e pelo alferes Aulonio Correa de
Mello, que apenas tinham 70 homens do
$2' regimento de railiciis, pertencente a
brigada de Bnto Manoel. O piquete ini-
migo fiera siquer resialn : dispersou-se,
fugindo pretipitadanrntc, e deixou do
::ampo i officiaes e 20 soiladus mortos.
Emquanto os nossos persegniam os fugi-
tivos, a cudio l.avalle com o seu regimento
o Ootras forces, formando um total de
mais de 700 homens. Entao retrogradou
o tenento Marcelino do Amaral, e reco-
Ibeu-se d. vangunrda de Bento Manoel,
quo se compunha de 200 homens ao man-
do do major Gabriel Gomes Lisbda, o qual
fez uma brilhante retirada, resistindo d
forga muito superior e tenio apenas 2
inortos e 3 feridos Na mesma occasiio
o celehre guerrilheiro Jose* Theodoro apo-
derava-se de 3 carrotas do inimigo e de
alguma cavalhada, fazendo 8 prisionei-
rcs.
Apenas Gabriel Gomes reunio-se a Bento
Manoel, poz se Lavalleem retirada.
Tal fi)i o pequeno combate a quo os ar-
gontinos chamam Victoria del Jiaca-
vahy.
A nossa pcrda foi do 2 mortos e 3 feri-
dos, a delles de 22 mortos deixados no
campo, alem de 8 prisioneiros, ficando qua-
si coTpIetamente destruido um piquete de
100 homens por uma forga nossa que nao
axcedia de 70.
Em seu boletim contou Alvcar esse sue-
cesso de modo muito diverso, assegiirando
quo haviamos lido 30 mortes, ao passo que
os argentinos s6 tiveram 5, sendo completa-
mente batido Bento Manoel.
Eis como no boletim n. 3 do exercito im-
perial e referido osse enoontro :
a No dia 13 muito se dhtinguram o
major Gabriel Gomes, 0 tenente Marcelino
Ferreira do Amaral e o alferes Antonio Cor-
rea de Mello, porque, com a perda de 2
homens, resistiram a mui superior forca
inimiga, matndo-lhe 20 soldados e 2 offi-
i iaes. O tenente Jose" Theodoro tambem
(3) E nao 1,200 homens como se tern
dito ate aqui. Veja-se o mappa original
a=signado pelo general Andrea, bardo de
Cagapava, e o manuscripto do coronel
Sewoloh. (Secretaria da guerra e colleegao
do Inst. Hist;
(4) Dias depois, em Ituzaingd, esse re-
gimento, segundo o mappa do exercito ar-
gentino, tinha 509 homens.
(5) Boletim n. V do exercito argentine
tomou 3 carretas do inimigo, todo o gado
que havia roobado da estancia de Rolhano,
150 ;avallos, 7 clavinas, 6 pistolas 7 es-
padas, fazendo 8 prisioneiros. Entre elles
veio o infame e conhecido traidor Ameri-
co, que serd julgado em commissio mili-
tar.
A linguagem desse boletim mostra que
pou?a imp irtancia de nos a" pequena van-
tagem do dia 13 de fevereiro. Hoje, po-
rem, que se insiste em convertel a em der-
rota, julgaraos dever addicionar is pala-
vras do boletim brasileiro o testemunho do
illustre tenente-goneral Ozorio, marquez do
Herval, que entio servia no exercito do
Sul_
Eis o que elle diz sobre a acgio do Vaca-
cahy.
Nesta segunda campanha nio servi na
columns de Bento Minoel, porem, estando
no exercito do general Barbacena, sei que
ao sahir o exercito de Alvear de Bagd para
S. Gabriel, foi mandado Bento Manoel com
os regimentos, 22 e -2-1 e paisanos e guer-
rilhas, a flanquear o exercito inimigo, que
parou alguns dias em S. Gabriel e tinha um
piquete de 100 homeni sobre o Vacacaby.
Esse piquete foi atacado de sorpreza pelo
tenente Marcelino do regimento 22. Este
Marceliuo era da vangunrda de Bento Ma-
noel, commandada pelo major Gabriel Go-
mes, e n'eisa sorpreza to ram mortos 2 of-
fieiaes e 20 soldados do inimigo, perdendo
n6s apenas 2 homens mortos e tendo 3 fe-
ridos. Tambem n'estos momentos do con-
flicto veio sobre os nossos uma forca. do ca-
vallaria mui superior, mas Gabriel Gomes,
manobrando com cor uma brilhante retirada.
Eis agora uma carta de Gabriel Go-
mes, escripta a Bento Goncalves no dia
14:
Hontem demos uma bda esfrega
nos castelhauo?; com 70 homens fizemos
em postas quasi 100 quo elles tinham de
obser acao; quando iamos perseguindo
os dispersos appareceu uma forte- divisSo de
cavallaria, e nS pod^ndo ou fazer-lhe fren-
te, porque s6 tinha 200 homens e elles eram
hem per!o de 800 me puz em retirada
ate me encorporar com o resto da brigada,
com o que a gente de la patria se pdz em
retirada a galope, Tivemos 2 homens mor-
tos e 3 feridos e elles 22 mortos deixados no
campo quando o tenente Marcelino fez a sor-
preza, e, destes, dous s3o oiliciaes, devendo
ser muitos os feridos, porqne aquella gente
nao soabe resistir e disparou pensando que
nos eramos em graode numero. A nossa
gente era toda do 22. ( Documentos da
secretaria da guerra.)
Isto quanto a Vacacahy.
by, e
Ombu.
Essa
=
no Iugar denoainado Pisso do
*
Ombu' (15 de fevereiro j.Vejamos
agora em que consistio a outra famosa
victoria do Ombii, ou mais propriamente
as accoes de Sanga Funda e Ombu'.
0 pequeno contraste do Vacacahy levou
Alvear a destacar uma forte columna para
atacar decidadamente (diz o boletim ar-
gentino } a divisao de Bento Manoel. Sa-
tiio para esse Um o general Mancilla com a
seguinte forca :
3 -0 lane, do reg. 8 Zulriategui (coronel).
200 n IGOlavarria (idem).
100 2Cortinas.
.. L,|S. Martin.
100 2JAlbarracain
490 couraceiros......Anacleto Medina (idem).
1 190
A brigada de Bento Manoel, composta
dos regimentos de 2* de linha ns. 22 e 23,
rarios guerrilhas e 2 companhias de lancei-
ros, constava entao do 858 homens. Ben-
to Manoel, illudido pelos movimentos de
Alvear, aproximava-se da margem esquer-
da do Ibicuhy, quando na manha de 15 de
fevereiro appareceu o general Mancilla. Ha-
via o chefe brasileiro recebi Jo do marquez
de Barbacena ordem para observar o inimi-
go e evitar encontro com forcas superiores,
e por isso poz-se em retirada, determinan-
do que a cavalhada e a pequena bagagem
da brigada do seu commando tossem pos-
tas a salvo na margem direita do Ibicu-
operacio deu lugar a que se apro-
umisse um tanto o inimigo, come^ando
entao um renhido combate de atirtdores ate"
,0 lugar deQominado Sanga Funia, antes do
passo. Chegando & Sanga Funda; para (Je-
ter o inimigo e facilitar a passagem, orde-
nou Bento Manoel que 0 bravo coronel Me-
deiros Costa e o major Gabriel Gomes,
com tres esquadroes ds lanceiros do 22,
carregassem a vanguarda de Mancilla. Os
nossos, voltaudo repentinamente, cahiram
sobre a divisao inimiga e destrocaram com-
pletamente a sua vangarda, causando-lhe
grande perda entre mortos e feridos.
A nossa perda consistio no alferes Jose
Xavier de Azambuja e 9 soldados mortos,
alem de 11 soldados feridos. 0 inimigo,
sorprendido com esse choque, recuou, e
Bento Manoel, atravessando o rio, fez-se for-
te no Passo de Ombu. Avancou de novo
Mancilla, e tentou forcaro passo, mas, per-
dendo logo aos primeiros tiros 11 mortos e
varios feridos, e sendo mui vanlajosa a nossa
Sosicao, poz-se em retirada. A' noite Bento
lanoel marcbou na direccao de Jaguary.
Essa e a verdade, mas segundo os gene-
raes Alvear e Mancilla Bento Manoel fu-
gio vergonhosamente e perdeu 40 mor-
tos, ao passo que o vencedor Mancilla so
teve 10 soldados mortos e 2 ofliciaes e 10
soldados feridos.
Nao nos foi possivel, infelizmeate, encon-
t trar o boletim do nosso exercito que trata
desse encontro, nem a parte official de Beoto
Manoel. Em compensacao temos as seguin-
tes informacdes do illustre general Osono :
Em carta de 27 de marco de 187i, di-
rigida a um atnigo nosso : Em Ombu
JBento Manoel, muito perseguido, raandou
o coronel Medeiros dar uma carga com o
, regimento 2' de lanceiros, que rechacou a
vanguarda inimiga, perdends 9 pracas mor-
tas e mais um alferes, e o inimigo parou de
perseguir.
Em carla de 9 de Janeiro de 1872 :
Bento Manoel entao collocou-se ao norte
de S. Gabriel (depois da ac^So do dia 3), e,
sentido pelo inimigo, mandou Alvear sobre
elle uma forca, que foi calculada em 3,000
homens de cavallaria, commandada pelo
general Mancilla Essa forca no dia 15 de
fevereiro alcangou ao general Bento Mauoel
perto do Passo do Ombu uo Ibicuhy Grande.
Bento Manoel poz-se em retirada, mandando
as suas cavalbadas e poucas bagagens para
aldm do mesmo rio, o que motivou o apro-
ximar-se mais o inimigo e comecar um forte
combate de atiradores ate o lugar denomi-
nads Sanga Funda, antes do Passo. Bento
Manoel mandou ahi, para deter o inimigo e
facilitar a passagem, carregar tres esquadroes
sobre a vanguarda inimiga, e com effeito o
o inimigo parou, perdendo-se de nossa parte
o alferes Jose* Xavier pe Azambuja, e alii,
em toda a Jornada 20 pracas mortas e feridas.
A nossa forca passou o Passo e alii se
fez forte ; o inimigo nao passou apezar de
tentar. A' noite B. Manoel marchou na di-
reccio de Jaguary, e o inimigo retrocedeu.
No dia 19 do mesmo fevereiro retroceu B.
Manoel de Jaguary para o Passo de Santa
Victoria, de oode for am ouvidos no dia 20
os primeiros tiros de peca da batalha do
Rosario (Ituzaingd) e Bento Manoel, que nio
suppunba a batalha n'aquelle dia, nem ti-
nha recebido ordens do general em chefe a
respeito, ma adou o porta-estandarte Zeferino
Teixeira de Carvalbo a reconheeer a causa
do fogo que havia, efoi seguido na direccSo
de Cacequey, onde o dito porta-estandarte
d encontrou dispersos do nosso exercito.
a Bento Manoel, pois, fez uma boa e feliz
retirada, na qual muito boos servicos- pres-
tou o major Gabriel Gomes.
Mas tarde, voltando forca nossa ao
campo da acc&o de Ombu, encontrou j ca
daveres do inimigo no campo e 2 no matto,
na margem esquedra do Passo, e varias se-
pultures, x
MEMORY OE SATANAZ
POR
it. Manoel Fernandez v Gonzalez
*
Ituzaingd (20 de fevereiro).
deste anno, (6), respondendo
-Jd em agosto
a um arti go
QUARTA PARTE
LUDOYICO ARXOSTO
VI
0 AMOR DK UM PAI PROTEGENDO OS AMORES
DE AR10STO E DE GINEBRA.
(Continua^ao do n. 45. )
Decorreram alguns dias sera que Miche-
lotto visse cousa alguma mais do que &
raeia noite apagar--e o reflexo de uma luz
na janella do gabinete onde dormia Lucre-
cia, e apparecer pouco depois illuminada, a
janella do aposento que Ariosto occupava
no palacio.
Pobre poeta, disse Michelotto na ter-
ceira noite que aquillo succedeu, o demo-
mo apoderou-se de u ; ja temos alguma
oousa que poderemos contar ao grao-duque,
mas nada de precipitagdes. Isto por em-
quanta e pouca cousa ; os grandes senhores
deste tempo estSo habituados a cousas seme-
lhantes, ainda que sejam tSo ferozes como
o bravo duque de Urhino, Guido Ubaldo, e
por conseguinte, reduzir-se-hia tudo, se o
duque o tomasse & mal, & que Lucrecia
morresse envenenada e isso e pouco. Dei-
xemos correr estes amores; a vinganca fria
r- calculada 6 mais saborosa; sirvamos de
coi po e alma & grSduqueza.
Michelotto mudara de nome e ate" mesmo
le oinhlaute.
f.haraava-se Rugiero de Monforte e pas-
.sava por condotiero retirado, em consequen-
cia, segundo dizia, de uma ferida mal cu-
rada. que tinha no peito, e o impossibilitava
de fazer a guerra.
OSr. Rugiero de Monforte devera ter
ganho bom numero de escudos, pois que
vivia n'uma bonita casa na rua de Mirasol,
proximo da casa de Ariosto, tinha por cria-
da uma formosa trasteverina, e dous escu-
deiros que cuidavam de dous bons cavallos
que possuia.
i, Comia e bebia bem, vestii melaor e tra-
tava-se por modo tal que revelava ser
rico.
Por outro lado tinha a phvsionoraia do
nelhor bemera do mundo.
Communicava francamente com os vi-
iinhos, ia i missa todoj os dias, e sus-
tentava um enfermo no hospital de Sant'
Anna,
Nao o viam nunca com mds companhias,
nem em mdos lugares, e a anica cousa que
poderiam estranhar era ter elle na sua
companhia, sem que fosse sua mulher, uma
joven de formosua tSo arrogante como
Rosa.
Ninguem o vira nunca entrar no palacio,
nem sequer passar pela praca ducal, ou fal-
lar com Fraucesco Buotti.
Em troca, viam-no conversar muitas
vezes, a titulo de visinho, com as irraas
le Ariosto, e ate com o proprio Arios-
to.
0 poeta, sem conhecer o esbirro, julgau-
do-o simplesmente um condotiero, conver-
sava largamente com elle sobre a guerra, e
a proposito de grandes personagens, d
quem Michelotto devia ter servido ou conhe-
cido.
Entretanto, Lucrecia, convenciase cada
dia mais de que um amor intenso e
occulto, que nio era o seu, devorava
Ariosto.
Cousa alguma lhe podera dizer Michelotto
dcerca de quem fosse a dama, senhora dos
pensamentosde ariosto.
Este observava um modo de proceder,
de que Lucrecia se;nao podia queixar.
Sahia pela manha do palacio ducal, ia
di casa, onde permanecia ate ao meio dia :
depois dirigia-se ao convento de S. Bene-
detto onde passava duas boras. De tar-
de passeiava so e triste pelas margens do
P6 ; voltava d casa ao por do sol, conver-
sava com suas irm&s, ceiava com ellas e re-
colhia-se ao palacio ducal, donde nao sahia
ate* o outro dia.
Abandonara completamente as suas aven-
turas.
As damas, com quem mantivera relagoes
amorosas, descubertas pelo sagaz Michelot-
to, tinham sido abandonad&s.
Algumas vezes um velho escudeiro entra*
va em casa de Ariosto, quando este alii es-
tava, e demorava-se algum tempo.
Michelotto descobrira que aquelle es-
cudeiro estava ao servico do marquez de
Viati,
Disto, porem, nJo se podia deduzir cou-
sa algurna; porque muitos grandes senhores
enviavam os seus criados a Ariosto para ob-
terem delle uma copia dos seus ultimos ver-
sos.
Assim passarar.'. dous mc-zos.
Lucrecia, caJa dia mais
Ariosto, e mais ciieia de
com os venezianos, entregue aos seus pro-
prios recursos, escrevia continuamente d
Lucrecia, pedindo-lhe homens e dinheiro,
e todas as suas cartas terminavam do se-
guinte modo :
Receio, segundo o estado em que as
cousas estao, nSo ter a felicidade de a
ver, durante alguns mezes ainda.
Um relampago de alegria illuminava os
olhos de Lucrecia, quando lia aquella
phrase.
Genaro Malatesta, marquez de Aquavi-
va, depois da noite em que sua filha lhe
fora arrebatada d viva forea, augmentou o
numero dos saus servos com uma duzia de
homens de armas, que lhe cedeu o marquez
de Viati.
Com aquella podia guarda frustrar-se um
novo assalto.
Porem Aquiviva estava inquieto ; pare-
cia-lhe que lhe iam roubar de njvo a fi-
lha.
Alem disso Ginebra estava muito tris-
te.
Frequentes vezes pedia a seu pai licenca
para ir visitar o velbo marquez de Viati,
e seu pai, menos severo, menos intratavel
para ella, depois que estivera a ponto de a
perder, enviava-a d casa do seu velho
amigo.
Alii Ginebra, estremecida de amor, ha
uma carta apaixonada de Ariosto, que lhe
entregava o marquez de Viati, escre-
via outra, que o mesmo marquez envia-
va, por meio do seu velho escudeiro,
Ariosto.
Este nio podia ser mais prudente; ha-
viam-lhe dito que nio pretendesse aproxl-
mar-se de Ginebra, e elle obedecera.
Ginebra, pela sua parte, soffria de um
modo tal, quo declarou formalmente d Via
ti, que se nio procarava um meio para que
ao menos podesse ver Ariosto, iria ella
busca-lo.
A' Uo grave intimagdo, foita do modo
mais decidido, marquez de Viati assus-
tou-se, e indo i casa do marquez d'Aqua-
viva, encerrou-se com elle, e disse-lbe:
A tua formosa filha estd doente de tris-
te za.
Bem o vfjo, respondeu Aquaviva,
e soffro com isso. PorenT, em quo p6Je
coosistir a tristeza do Ginebra ?
Em que queres tu que ella consista,
meu charo Genaro? Apezar dos seus pou-
cos snnus, e jd uma mulher completamente
pakunaJa por' formada tanto uo corpo como naalma. Tu a
zelos, porque conserves sequostrada, apartada da vida ; e
^ocapiUo argenhno Lazaro Garay, occu-
pamo-nos detidamete desta batalha, mos-
trando com o testemunho insuspeito do ge-
neral Lavalleja, e diante de muitos docu-
mentos, e manuscriptos ineditos de officiaes
que tomaram parte na rcferida acgio, que
Alvear, na parte official que dirigio ao seu
governo, e na Defeza ou Exposicion que
publicou posteriormente, faltou d verdade
dizendo que nos havia tornado artilheria e
bandeiras, e alcancado uma victoria comple-
te sobre forgas superiores.
N4o voltaremos, pois, sobre estes pontos,
e limitar nos hemos a remeiter o letfcj^,
para os dous arligos que entao publicemos,
para a obra da Titara, ja citada, onde se
en con train todos os documentos oiliciaes re
lativos d batalha,o para a Memoria pu
blicada na Itevista do Institute Historico
pelo geueral Machado de Oliveira.
Diremos apenas em resurao :
Que a parte official do Alvear ndo passou
de um romance cheio do inexacti ldos, re-
couh x\ las pelo pioprio governo argentino
de entao :
Que elle faltou d verdade quando disse
que nos tomou toda a artilheria, como fi-
cou provado por u.na declaragdo do gene-
ral Lavalleja ;
Que apenas uma pega de artilheria, por
ostar quebrada, foi por n6s abandonada na-
rotirada, como declaram as nissas paries
officiaes, e, em suas Mentorias, os gene-
raes Machado de Ol.veira e Lima o Silva,
e o coronel Seweloh, assim como o mesmo
general Lavalleja em uma carta que exis-
te ua Bibliotheca Publica no Rio de Ja-
neiro ;
Que nao nos foi tomaJa ban leira algu-
ma na batalha, que as que seacham na ca-
thedral Jo Buenos-Ayres forara achadas na
bagagem do nosso exercito, saqueada e
abaulouada pelos nossos proprios lancei-
ros guaranis, que a escoltavam ;
Que nenhurn quadrado nosso foi rote
como diz Alvcar ;
Qn repellimos todas ascargas do inimi-
go, seulo que a divisao brasiloira, compos-
ta apenas de 1,496 homens de infanteria e
897 de cavallaria, chegou a occupar as pri-
uaeiras posigoes da esquerda e ceutro iiii-
migo, fazendo recuar os generaes Soler e
Julian Laguna ;
Que o marquez de Barbacena fez tecar a
retirada, depois de 6 hora9 de combate, por
estarem esgotadas as munigoes e terein ea-
hido em poder do inimigo as carretas da
b gagem e munigoes, depois do saque feito
pelos guaranis ;
Que o general Callado com a 2a divisao
que no principio dai combate, constava de
... de infanteria e... de cavallarii, foi o
ultimo a retirar-se do campo, marchando
lentamente, e conduzindo toda a nossa arti
Iberia, sem que o inimigo se atrevesse a
persegui-lo ;
Que 6 ainda inexacte Alvear, na sua x-
posicion, quindo diz que s6 tinha 6,200
homens e no* mais de 10,000, pois, como
se ve dos mapuas argentinos e brasileiros
publkodas na obra de Titara, e que existem
era original n secretaria da guerra, o
exercito argentino era Ituzaingd compunha-
se de 10,557 homens e 24 boccas do fogo,
sendo 8,379 homens de cavallaria, 1,578
de infanteria e 600 de artilhrria. ao passo
qua o brasileiro so constava de 5,567 ho-
mens e 12 boccas de fogo, sendo S.lSfi' ho-
mens de cavallaria, 2,141 de infanteria e
240 de artilheria ;
Que tanto isto e verdade, que dous me-
zes depois, segundo um mappa que Titara
copiou, organisado em Bage em 22 de
abril de 1827 (e assignado pelo Sr. Gero-
nimo Espejo, que supporaos-ser o mesmo
autor da obra receutemente publiceda) o
exercito argentino, nao obstante as gran-
des perdas que soUreu, ainda constava de
8,847 homens ;
Que a nossa perda nao foi de 1,500 ho-
mens, como disse Alvear, mas apeuas de
334 homens, entre mortos, feridos e pri-
sioneiros ;
Que o exercito inimigo, nao obstante fi-
car seohor do campo de batalha, e ser mui-
to superior era numero, nao se aniraou a
hostilisar a retirada do nosso, relirando-se
por sua vez dias depois, e evacuando a pro-
vincia do Rio-Grande do Sul para occupar
Corrales, na Banda Oriental;
Finalmente, que o procedimento das nos-
sas tropas, apezar de sorprendidas, e info-
rio'ec em numero, foi tal, que mereceu
os maiores elogios do coronel Seweloh, al
lerado, e do proprio Alvear, que? em sua
defeza disse; es preciso decir, en obse-
guio a la justicia que el enemigo ha'mos-
trado ttner una instruccion muy brillan*
te y una serenidad, que le hace ho-
nor. (7)
Nao nos demoraremos sobre essa bata-
lha porque os principaes documentos rela-
tivos a ella jd estao publicados.
Os argentinos cantaram victoria so po,
que ficaram senhores do campo de batalhar
mas a verdade 6 que o nosso pequeno exer-
cito soube mauler a sua reputag&o de bra-
vura, lutando com uma forga duas vezes
superior em numero, repellindo todos os
ataques do inimigo, e retirando-se sem ser
destruido, como pod?ria te-lo sido.
Camaquan (23 de abril) .Este comba-
te nao mereceu no nosso enrcito do Sul, se-
ndo o nome deguerrilha do Rufino.
Depois da batalha de Ituzaingd o exerci-
to imperial retirou-se para o Passo de S.
Lourengo no Jacuhy, ficando o general
Sebastiao Barreto, com a raaior parte da
cavallaria, de observagao ao inimigo.
0 exercito argentino demorou-se dous
dias no campo de batalha, e, seguindo len-
tamente, occupou S. Gabriel no dia 24. de
onde marchou para Corralles, evacuando a
provincia do Rio Grande do Sul, e gastau-
do 18 dias para fazer as 24 leguas que se-
parara Corrales de S. Gabriel.
Collocou-se Sebastiao Barreto entre Bage
e S. Gabriel, cobrindo a estrada de Caga-
pava.
Em 13 de abril os argentinos abrem a
sua segunda campanba, marchando sobre
Bage. 0 boletim de Alvear assegura que
os cavallos que o exercito republicano
possue sdo sufficientes para dar novos trium-
phos i Republica ( Boletim n. 7)
No dia 16 a vanguarda inimiga, ao man-
do de Manoel Oribe, ocoupa Bage. Uma
partida nossa carrega outra de Oribe e
obriga-a a debandar com o que evacuou o
inimigo a povoagao. No dia 18 todo o
exercito inimigo avancou, acampando em
Bage, e sustentando um aniraado tiroteio
com alguns pequenos destacaraentos nos-
sos.
Sebastiao Barreto tinha apenas 1,050 ho-
mens de cavallaria miliciana, pois Calde-
ron e outros officiaes estavam destacados
era differentes direcgoes. 0 exercito de Al-
vear compunha-se no dia 22 de abril ( se-
gundo o mappa assignado por Geronimo
Espejo) de 8,847 homens das tres armas
(*). No dia 21 o traidor Elesbdo Alves
descubrio a Alvear verdadeira posigao de
Sebastiao Barreto, e a diminuta forga que
este commandava. Resolveu por isso o
general ?rgentino a sorprender e atacar a
nossa pequena columna, escolhendo para
essa empreza os seguintes officiaes e sol-
dados:
Generaes: Homens.
Lavalleja, do 1* corpo 300
Lavalle, 1* regimento 434
Coroneis :
Zufriategni, 8 regimento 441
Pacheco, 3 regimento 426
0 ibe (Maucel) 4 regimento 429
Medina, Couraceiros 200
Commandante Rana (8) 200
Arioto cada dia se raostrava maistfiste. [natural, mais que natural, forgoso, qua sc
Affoiisu de Este, em cooffnua s^rra.cntristeSa- P^rquo-nto deixas o camp*, e
nao vais para a cidade ? Que importara os
ducados que tenhas de gastar para momar
casa, se e"s immensamente rico?
Nao e isso, replicou Malatesta, eu nao
abandono por cousa alguma a rainha soli-
dao ; aborrego os homens, e e um milagre
o estimar-te ainda d ti. Nao voltarei para
o ruido da cdrte. morrerei no campo, sem
ver ninguem mais do que tu e minha lilha.
Assim o resolvi, e a minha resolugdo e irre-
vogavel.
Mas nao deves sacrificar Ginebra.
E que fazer ? Que partido tomar T
Nao tenho parentes proximos, e, quando
os tivera, nao me fiaria nelles. Minha
filha e" para mim um thesouro iaextima-
vel, e guardo-o com o cuidado de um
avaro.
Sim, mas nao o guardes a ponto de
que a terra se encurreguo de o guardar para
sempre, disse com intengao o marquez de
Viati.
Malatesta einpallideceu e exclamou :
Morrer a minha Qlha I E' o unico
ente que tenho amado no mundo.
E nio te causa espanto a tristeza que
a devora ?
Oh I sim 1 mas indica-me um meio.
.Id t'o indiquei: volta para a cdrte.
E' impossivel.
Se nfio queres ir para Ferrara, vai
para Florenoa ou para Roma.
Isso e-me indiffereote ; o que eu nao
quero e viver no meio do bulicio de uma
povoagio.
Haveria ainda outro meio, mas nao o
aceitarias.
Qual?
A gri-duqueza, cuja virtude e digoi-
dftde ninguem tem atacado.
Teem chegado alguns rumores aos
raeus ouvidos dcerca dessa senhora; e uma
Borgia.
Foi uma martyr dos Borgias, os quaes,
feliznsente para a Italia, levou o diabo. Nio
aconheces? Recordu-me de que assististe
d sua entrada em Ferrara, por isso que for-
mavas parte da cdrte.
Como alto vassallo do grao-duque,
nio pude escu.wir-me, assim como tu. Fo
mos juntos, e por signal tivemos de fazer
gaslos inuteis.
Pois bem. que te disse eu qaando vi-
mos a gra-duqud2a ? Recorda-te :
Essa senhora e um anio; sob uma
f route Uo pura ; sob uns olhos tio di vi-
nos, so p6d^ existir a alma de uma santa.
E' verdade.
- Hoje meu amigo, murrnura-so de
Itudo, oal'.iinnia-se tud9, e a cjlu^nia ^cro
2,433
Alvear tomou o commando dessa colum-
na, e levando comsigo os generaes Mancil-
la e Paz, partio era procura de Sebastido
Barreto no dia 22 de abril ao p6r do sol.
(7) Pag. 116 da Exposicion de Alvear
era respbsta ds accusagoes da Mansagera do
governo argentino.
(*) Titara pag. 124.
(8). Boletim 9* d* exercito argentino,
e Exposicion de Alvear.
sempre com maior prazer tudo quanto e
inaior.e mais puro. Vamos a saber, confor-
rae o que viste na gri-duqueza, hesi arias
em confiar-lhe tua filha?
N5o, mas encontro nisso grandes in-
convenientes.
Vejamos
Em que posigao p6de estar minha fi-
lha ao lado da gri-duqueza 1
Como dama de honor.
Os Malatesta nunca serviram nin-
guem.
Uma dama de honor uao serve, raou
amigo, e tu bemosabes ; a corapanba uma
princcza soberana e nada mais Que prin-
ceza mais illustre do que Lucrecia Borgia ?
Pois sim, mas minha filha e muito
formosa para que me faca recciar a sua es-
tada na cdrte.
Sim, pdde namorar-se de alguem,
mas no fun de contas, para que nascem as
raulheres senio para serem esposas um dia ?
Quero crer que nio te propozeste condem-
nar tua. filha a uma solidao eterna, nem
queres que o teu nome se extinga nella.-
Alem disso, nio serd para ti uma con sola-
gio deixar neste mundo Ginebra dignamen-
te casada e tendo ao seu lado alguem que a
defenda ?
Oh I desde esta ultima aventura pa-
rece-rae que mais quero a minha filha.
Por isso mesmo, deves ser para ella
ura bom pai, e nio a sacrificar aos to us ca-
prichos.
Era consequeucia desta cjnversagio, o
velho marquez de Aquaviva, pedio dias de-
pois uma audiencia a Lucrecia, que lb'a
"-oncedeu, edirfgio-se ao palacio ducal, n-
camente vestido e nobremente acompanhado
de pagens e escudeiros.
Oito dias depois, quando Ariosto foi cum
primentar Lucrecia como tinha por habito,
encontrou ao seu lado uma nova dama.
Aquella dama, era Ginebra Malatesta.
Ariosto e Ginebra estavam prevenidos,
dissimularam, e Lucrecia nio pdde suspei-
tar cousa alguma.
Porem, poucos dias depois, Michelotto
poderia ter-lhe dito :
No aposento da sna dama do honor,
Ginebra Malatesta, eutra de noite e sahe
antes de amanhecer, o Sr. Ludovico Arios
to.
Como. sou bera isU Michelotto ?
Um dia vio elle que o velho escudeiro
que o marquez de Viati enviara com uuitn
frequencia, duraute dous mezes, d casa de
Ariosto, ss inlroduzia, contrao sen costume,
no_p.-J.acio ducal.
'tfiehclotto seguio-o e leye occssiio de o
0 chafe brasileiro porem modarada acaat
pamento is 10 boras detsa noite, indo ahu-
arse nas vizinhang M do Rincio de Camaquan
Chico, perto de um banbado, e deixando
alguns fogos no sitio do acampameoto aban-
donado*
Alvear cereou este sitio pela madrugada,
mudou de cavallos, e esperou que ama-
nhecesse para atacar. A's 8 da maohi ha-
via ainda uma nevoa espessissima, e o inimi-
go estava jd em marcba, procurando a nos-
sa columna pelos rasUfc que desco
brira.
Sebastiao Barreto, porem, havia destaca-
do ao romper do dia, uma partida de 50
pracas e 30 officiaes, ao mando do capitio
Jacintho Guedes de Siqueira, para explor.r
o campo. Constava essa partida de 35 ati-
radores do regimento n. 40, dirigidos en
tio pelo tenente David CanavjrrofS), e d^
25 lanceiros commandados pelo alferes Pe
dro Marques.
Fssa pequena forga avistou, no meio da
cerragio os dous primeiros esquadroes da
vanguarda inimiga, e. sera perder tempo,
carregou-os desbaratando os completamente.
0 fim que teve era vista o capitio Guedes
de Siqueira foi dar aviso com os tiros far
general Sebastiio Barreto, que estava apeoas
a 16 quadras de distancia.
Reforgada a vanguarda mimiga comeca-
ram a retirar-sa em ordem os nossos explo
radores, cuja intrepidez e presenca de as
pirito salvou a columna de Sebastiio Bar-
reto.
Este, ouvind < os tiros, montou a cavallo
e transpoz o banhado que tinha a retagaar-
da, abandonsndo alguns cavallos magros e
duas canastrai do coronel Jose Rodriguez
Barbosa.
De outro lado do banhado pretendeu
resistir o nosso general, mas desde logo
comprehendeu que nio devia seerificar a
um combate desigual e limitou-se a aguar-
dar a juncgio do destacameuto de Guedes
de Siqueira.
Alvear, irritado com a inesperada carga
de que foram victiraas os dous esquadroes
da vanguarda, emptnhou-se pessoalmento
na perseguigio dos nossos eiploradores.
Estes, porem, reduzidos a 45 pragas e 3
officiaes, conseguiram escapar d activa
perseguiga j de toda a columna inimigo, e
aos esforgos que fizeram os generaes La-
valleja, com 300 homens do 1 corpo, Man-
cilla, com os 426 homens do 3* regimen
to, e Paz, con 444 do 8* regimento para
ffanquealos.
Quando Guedes de Siqueira aproxitnou
se do banhado, Sebastiao Barreto, adieu
tou fortes guerrilhas para protege-lo, e &
inlrepidos exploradores puderam opeaar a
passagem a salvo, pondo-se entao em reti-
rada toda a nossa columna, depois de sus-
tentar um eurto tiroteio com o inknige
junto aos dous passos que dava o ba-
nhado.
A retirada de Sebastiao Barreto fcz-se
pelo Rincie de Camaquan Chico, aaravez
de ura desfiladeiro que tornava impossivel
aos contrariosoftaBquear-nas.
Estes perseguiram-nos por espigo de !-
gua e raeia, e afinal fizeram alto. O bole-
tim n. 9 do exercito inimigo diz que fa-
voreceu a Barreto a bendade dos seus ca-
vallos e a aspereza d uma serra cortada de
desfiladeiros. E' preciso, enUetanto,
convir que, se 6 terreno era mdo para a ca-
vallaria inimiga, nio deixava de se-to ura
bem para a nossa.
Quanto aos cavallos, ji transcrevemos
acimi um trecbo do boletim n. 7 de Al-
vear pelo qual se ve que tarabem elle tinba
bons cavallos quatro dias antes. Em ti<<
curto espago de tempo nio poderiam estar
arruinados.
i Contiuuar-se-na.
(9) Nesse tempo o famoso David Cana-
varro depois general, usava do nome de
David Jose Martins. Do appellido de Ca
navarro s6 comegou a usar depois da re-
volugdo do Rio-Grande do Sul em que \i<
importante papel repsesentou.
ver fallando com a aia das damas ia gri
duqueza.
Depois disto o escudeiro voltou para
casa do seu senhor.
Michelotto comegou a observar a aia da>
damas. que era a velha marqueze da Ares-
cot.
Em seguida procurou obter noticias icer-
ca de Erminia Prosperi, que assim se cha-
mava a velha raarqueza viuva de Arescot,-
e soube sera grande tiabalhe, que na sna
mecidade fdra muito formosa, e vivera, em
3uanto podera, entregue a uma existencia
emasiadamentc livre. Soube tambem que
estava arruinada, e que servia por nocessi
dade d gri-duqueza.
Michelotto achara estranho que 0 inesmd
criido do marquez de Viati, que tanOs veo
zes ia d casa de Ariosto, viesse igualmente
procurar a aia das damas da gri-duqueza,
no palacio.
Propoz-se, pois, espiar Errainia Prospe
ri, e soube que recebia cartas a objoctos,
que nio pod am deixar de ser preudas, por
intervengio do escudeiro do marquez de
Viati.
Um dia que o escudeiro entrar* no pa-
lacio, Michelotto vestio um trajo vul-
gar, metteu na algibeira uma mascara, sa-
hio de Ferrara e emboscou-se no carainhc
por onde devia voltar o escudeiro do mar-
quez de Viati.
Era ao cahir da tarde, e portanto devia
ser ji noite quando o escudeiro passasse.
E com effeito, apeuas anoheceu, Miche-
lotto sentio os passos de um cavallo, em
breve reconheceu no cavalleiro o escudeiro
do marquez de Viati, que vinha mui tran-
quillo e descuidado.
Michelotto precipitou-se sobre o cavallo,
segurou-o pelas redeas e encostando a noo-
ta da espada no peito do escudeiro, disse i
Apeia-te ou morrat I
As palavrasde Michelotto encerravam naaa
tal ameaga, que o escudeiro apeou-se.
Dd-aie o que levas, disse Michelotto.
Ab I replicou o escnnaire, sinto mui-
to trazer Uo pouco, mas tenho apenas eo-
migo dous ducados.
E* o bastante para comer dous dias,
venhkm elles.
0 escudeiro entregou as duas meedas.
Que.oeis levas? disse Michelotto.
Nada mais do que o lenoo uma
carta, rtspondeu aterrado o escudeiro.
Entregou-me utdtf.
E o cscudeiro^ntregoa a Michelotto o ten-
go e a carts. V
__________^jf(Conli*uar-te kaj
"typ ruip.'.vyi'T -W' v wy?- w c.AV.iS'"
i
lllnHa I
I
v^J
I