Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18332

Full Text

n
ANNO L. MMERO 28
3D 9l>
/*

r

1
^
v.

/
'

rAHl A CAPITAL E HIGABKS \DE fllO K PK.1 POME.
Por tres metes adunUMtai ............. JO00 .<*".!
Por seisditos ideal..................2?>000
Put ura anno idem\,................. SWM)00
ad numero avulso................. 9320

A 23-
OlillWA FEIRA & DE FEVEREIRO BE 4874
PARA DIATMKIOHt DA PBtVMCli.
Par tees rhezes adiantados ...?..."*........ 6#750
Por sets ditos idem ; I........? -. fS95oO
Par nove ditos idem.....-.......... SOJjftSO
Per urn anno idem.......- .......... 27J000
PROPRIEDADE DE MANOEL FIGUEIROA DE FARIA ft FILHOS.
m
Sn. Gerardo Untonio Alves 4 Filhos, no Peri; Gongalves & Pinto, no Maranhao ; Joaquim Jose* de Oliveira & FiJ.no, uo Caauf; JMjrtoniO de Letuuu Braga, no Aracaty ; Joao Miri* Julio Chaves, no Assd; Antonio Marque* da Stl-va, no Hatai ; Jose Justino
Pereira d'Almeida, em Mamanguape ; Carlos Auxencio Monteiro da Franca, na Parahyba ; Antonio Jose- Gomes, na VtSt da Penhn; Be'armino dos Santos Bulcio, em Santo Antao ; Domingos Jose" da Costa Braga, emUosarethi
Antonio Ferreira de Aguiar.em Goyanna; Joio Antonio Machaee, no Pilar das All(Jds; Abes dC.,u Bahia; e Leite, Cerquinho d C. no Rio de Janeiro.

PARTE OFFICIAL
relativamente ao valor tolal do contracto celebrado Jpassado, segund V. S. solicitou em seu officio da
Govern** da proviueia.
" KWEDFENTE DO MA 6 DK NOVEMBRO DE 1873.
/.' SeCgflO.
Officios :
Ao Exm. brigadeiro commandante da? armas.
Tendo V. Exc, com o leu officio junto, sob n.
1.072 e data de \ do corrente, remettido a cerli-
dlo de assent* men Ms do soldado deserter do 9.*
batalhao de infantaria Jacintho dos Passos Guedes,
iraando em officio de 27 de outubro ultimo foram
wigidos, para satisfacao do aviso do ministerio da
guerre, de 6 do citado mez, esclarecimentos acerca
do sotdado deserter do referido batalhao Manoel
Jacintho Gaedes, sirva-se V. Exc. de explicar essa
difference de Borneo.
Ao director do arsenal de-gnerra. Trans-
mitta a V. S., para os devidos effeitos, o incluso
termo do resultado do exame, a que procedeu a
eommissao nomeada ua forma da lei, no armamen-
to rindo da cdrte para esse arsenal no vapor Pa-
rand, acondiciona log em tres caixoes.
2" secgao.
Actos:
0 preaid.rale da provincia, de conformidade
com a proposta do Dr. chefe de policia em officio
n. 1,8*0 de 3 do corrente. resolve nomear !.
-rapplente do delegado do termo de Boa-Vista o
actual 2." Antonio Manoel de Amorim, e para pre-
eacher este lugar e o de 3 supulentes os cidaaaos
seguintes, na ordem de sua collocacao: Mar-
tiniano Leite. da Silva, tenente Joaquim Cypriano
Rodrigues Coelho.
0 presideate da provincia, de conformidade
com a proposta do Dr chefe de policia em officio
n. 1,820 de 3 do corrente, resolve nomear para o
cargo de subdelegado do \* districto do termo de
Boa Vista o actual 3." supplente Lucindo Benicio
Rodrigues Coelho, e para os de 1." e 2.* supplentes
do dito subdelegado os eidadaos seguintes, na
ordem do cdlocacao : Benedicto da Silva Lo-
pes, Felippe Fernaodes Coelho.
0 presidente da provincia, e vista do o'Bcio
!o Dr. chefe de policia, n. 1,820 de 3 do corrente,
rnsolve nomear os eidadaos Esmeraldo Cupertino
dAragao e Joaquim Lopes da Silva dos cargos de
subdelegado e i. supplente do I.' districto do ter-
mo da Boa-Vista.
0 presidente da provincia, a vista do officio
J* Dr. chefe de policia, n. 1,820 de 3 do corrente,
resolve exonerar, a seu pedido, o cidadao Manoel
Jsse de Oliveira e tenente Joao Caetano de Rodo-
valho Alencar dos cargos de l. e 3." supplentes
do delegado do termo da Boa Vista.
Officios :
Ao Dr. c efe de policia. Transmittindo a
V. S. o ofihic junto por copia do inspector da tile-
's ouraria de fazenda. The recommendo que proceda
de conformidade com a lei centra o autor da ten-
tativa do roubo feita na alfandega desta cidade, o
<|ual, segundo o mesmo officio, se acha preso.
Ao Dr. jui'. de direito do Rio Formosa
Transmitto a vmc., para os devidos Ons, copia da
|f>rtaria de hontem daiada, qoe, de conformidade
com o disposto no art 6 4 2.' parte do decrelo
n. 4,814 de 22 de novembro de 1871, faz nova
divisio em districtos do termo de Seriohaem, visto
tersido desraembrada della a fregaezia de Gamel-
leira, que constituio novo municipio perlencente
a comarca da Escada.
Ao Dr. juiz de direito do Bonito. Trans-
mitto a' V. S., para os fins conveniontes, copia da
portaria desta data, que divide em districtos o mu-
nicipio do Bonito.
Ao commandante do corpo de policia.
I'ode Vrae. engajar, sendo idoneos, no corpo sob
>eu commando os paisanos Goncalo de Barros
I.ins, Constantino Jose de Luna, Theodorino Tho-
mai Cavalcanto Pessoa, Pedro Rodrigues Branco
e Andrelino Jose de Figueiredo, dos quaes trata
0 seu officio n. 629 de 4 do corrente.
3.' serguo,
Aeto :
0 presidente da provincia resolve nomear
para o lugar de 1." escriplurano da e." secio da
fhesouraria provincial o 2# escripturario da mes-
ma Antonio Jose de Almeida Pernambuco ; para
lugar per este deixado o 3. escripturario Jose
Laiz Salgado Accioli, e para subslituir este ultimo
Antonio Francisco das Neves.
Offlcio3 :
Ao inspector da thesouraria de fazenda.
A Antonio Teixeira Lopes mande V. S. pagar, a
vista do competente titulo de compra,- passado
pelo coronel commandante do forte do Buraco, a
;uantia de 1004000, proveniente de uma canoa de
carreira por elle vendida ao mesmo commandante,
para o servico do referido forte, de conformidade
'jm a autori.-ai;a i concedida pelo aviso do minis-
terio da guerra, e 30 de setembro ultimo.
Ao mesmo. A' vista dos inclusos prets
sue remetto, mande V. S. pagar os vencimentos
das praQas de gnarda nacional destacadas na
villa de Garanhuns darante o mez de ontubro
proximo passado, segundo soli:itou o respectivo
commandante superior em officio datado de 4 do
corrente.
Ao mesmo. Dando provimento ao recurso
interposto pelo bacharel Manoel de Barros Barret-
to, no requerimento gue Ihe devolvo e a que se
refere sua informacao de 4 do corrente, sob n.
780 serie E, autoriso V. S. a mandar releval-o da
laulta em que incorreu por infracQSo do artigo
26 do regularaento de I.* de dezembro de 1871.
Ao mesmo. Remetto a V. S, para os fins
coavenientes, sete ordens do theseuro nacional, ns.
221, 222, 224 a 228, do 17, e 22 de outubro ultimo,
assim como uma do ministerio da guerra, datada d->
24 do mesmo mez.
Ao mesmo. Coramunico a V. S, para os
devidos tins, que, segundo participou o bacharel
KTaneisco do Rego Baptista om officio de 3 do
corrente, nessa data assumio o exercicio de cargo
de provedor e residues no impediment do effectivo
t do 3n list ii a to, na qualidade de 3.* supplente.
Ao inspector da thesouraria provincial.
Maude V. S entregar ao thesoureiro da reparticao
das obras public-is a importance 6:150*000 para
occorrer a3 despezas com as obras a cargo da
mesma, segundo o incluso pedido do respectivo
director.
Ao raesma. Transinilto a V. S. os inclusos
prets em dnpt cata, para que a vista delles mande
pagar a qnem se mostrar competentemente auto-
risado os vencimentos das pracas da guarda na-
cional destacadas na villa do Cabo durante o mez
de outubro proximo passado, segundo solicitou o
respectivo commandante superior em officio datado
do 4 do corrente.
Ao mesmo. Toraando-se necessarios para
a escripturacao dos generos agricolas de3ta pro-
vincia. que fm de.ser arrecndad--> na provincia
diS Alagoas, os liviVM consumes ,1a relauao junta
bem assim uma copia dos arts. 32, 33 e 34 da
lei do orcameoto vigente, segundo solicitou o Exm.
presidente daquella provincia em officio datado de
31 de ontubro ultimo, recommendo a Vmc. qne
expeca as convenientes ordens para que seja sa-
tisreita semelhante requisicio.
Ao mesmo. Autoriso Vmc. a ultimar com
Goacalo Pinto da Silva o contracto para os reparos
de qne precisa a ponte da Junqueira, com abate
de 23 *\. no valor do respectivo orcamento e sob
rianca constituida em moeda legal, como solicitou
em seu officio de 31 de outubro ultimo, que fie a
assim respondido.
Ao mesmo. Em resposta ao seu officio da-
tado de 4 do corrente sob n. 492, remetMhe por
copia o officio do director das obras publicas que' pracas de gnarda'nacional destacadas na villa de.xiratf passado, afto de que neila seja deelarado
resolve as diwidas consumes daquelle seu officio Garanhuns durante o mez de ontubro proximo'ouMtvo das vagas.
Ao promotor publico ini jrino da comarca de
OuriCtt-'y. luteirado do que expoe em seu officio
de tt'Qe setembro ultimo, autoriso Vmc. a admitlir
por jais um anno, a conlar da data do eacerra-
ntmtt da primeira, nova matricula para os escra-
ro's desse municipio, devendo receber pela que
for feita fura do primeiro prazo a taxa de I $000,
nos ttjrmos do art. 47 do regulamento de I de de-
zembro de 1871. Quanto aos livros de que trata
ea#h ciialo officio, ten ho a dizer-Ihe quo ia
foram elles remettidos, segunlo informagao do
{inspector da thesouraria de fazenda, de 3 Jo cor
rente.
Ao commandante do corpo de policia. Man-
de Vmc. destacar na villa do Cabo, a disposicao
das auloridade? policiaes d'alli, 1 inferior o 8- pra-
cas do corpo sob seu commando.
3.' secgao.
Officios:
Ao inspector da thesouraria de fazenda.
Mande V. S pagar a empresa de illumioacao a
yaz desta cidade a quanlia de 449jlO0, inpor-
tancia do coosumo do gaz no hospital militar nos
mezes de jutho a setembro ultimos. cooforme a
eonta junta em duplicata.
Ao mesmo.-Mande V. S. pagar a Fielden
Brothers, empresarios da illuminacao a gaz desta
cidade, a quantia de 689*40(1, importacia do gaz
cousumido nos quarteis das Cinco Pontas, IFospi-
cio, Soledade, depo.-ito e cavallaria, constante da
conta junta em duplicata, relativa aos mezes de
julho, agosto e setembro ultimos.
- Ao mesmo. Atteodendo a sua informacao
datada de 6 de novembro, sob n. 807 serie E, so-
licitei nesta data ao Exm. ministro da guerra o
credito necessario para occorrer ao pagameuto da
d'Speza com a lavagem e concerto da roupa do
hospital militar durante o mez de marco ultimo.
Ao mesmo.Coramunico a V. S., para os de-
vidos .;..>, que a 1 do corrente reassumio o bacha
rel Francisco Gomes Pinto de Campos o exercicio
do cargo Je juiz snhstituto da 1.' vara civel da
comarca de Pao d'Alho.
Ao mesmo.Attendendo ao que expoz An
dre Avelino Pereira da Silva, precurador do vi-
gario collado na freguezia de Santa Maria da Rai-
nha dos Anjos, o Rvd. Manoel Joaquim da Silva,
no incluso requerimento, autoriso V. S. a mandar-
ine p gar a respectiva congrua vencida ate 30 de
setembro ultimo, visto como, nao podendo ter ef-
feito retroactive) a minha ultima ordem relativa-
raente a taes pagamentos, nao deve ser ella enten
dida a respeito d'aquelles que cobram suas con-
^ruas anteriormente vencidas.
Ao mesmo. -Inteirado do que expoz em seu
officio dc hoje datado 3ob n. 831 serie E. auteriso
V. S. a mandar abonar em dinheiro o sob respon-
sabilidade desta presidencia as passagens do Exm.
presidente nomeado pa>"a o Ceara, Dr. Franci?co
Teixeira de Sa, e de sua familia.
Ao mesmo. Mande V. S. indemnisar o
mini.-terin da marinha a quantia de 196*128
constaule Ja conta junta em duplicata.
pelo regula nenio do 2S de setembro da,- Ao mesmo.,Eitt,fesposta ao jjju officio sob
n. 811 serie E, de 6 do eerrente, teuno a dizer-llie
* que deixO de providenc'iar a cerca do credito na
rbasoccorros publicos do ministerio do impe-
com a companhia Ferro Carril de Pernambuco..
Ao mesmo. Respondo ao seu officio sob n.
403 declarando que manle pagar os vencimentos
dos destacamentos da guarda nacional existentes
em SerinMaem, fiats como foi disolvido o de Ga
melleira e so p sa thesouraria se fez em rtferencia ao de Stri-
nhaem.
Ao mesmo. Mande Vmc. pagar a importan-
cia constante dos inclusos prets relativos aos ven-
cimentos das pra<;as da guarda nacional destaca-
das na villa de IguarassU durante o mez de julho
de-te anno, segundo solicitou o respectivo comman-
dante superior em officio datado de 29 de outubro
ultimo.
4.' secgao.
Acto:
- 0 presuleute da provincia resolve nomear o
I* escripturario da tnescuraria provincial, Jose
Peretti Seve, para o lugar de secretano do Gym
nasio Provincial por assim convir ao servico pu-
blico, ficaodo sem etfeito a portaria de 31 ue ou-
tubro ultimo na parte que noxieou o bacharel Au-
reliano Augnsto Pereira de Carvalho parao ultimo
desses lugares, vfeto nao ter acceitado aquella re-
mocao.
Officios :
- Ao Exm. presidente da provincia das Ala-
goas. Segundo sol'citou V. Exc. em officio di-
rigido a e-ta presidencia, datado de 31 de outu-
bro proximo passado, foram expedidas as conve-
nientes ordens a thesouraria provincial no sentido
de ser satisfeita a requisie.ao constante da rela^ao
que acoinpanhou o alludido officio.
Ao mesmo. Em ncca>iio opportnna darei o
conveniente destino ao officio que V. Exc. me re-
inetteu era data de 4 do corrente mez, cm endf-
rego ao Dr. Antoaio Teixeira da Rocha, deputado
a assemblea geral legislativa.
Ao mesmo. Accuso recebido o officio de
V. Exc. de 27 de outubro proximo passado, a que
acompanharam dons exemplares do relatorie com
que V. Exc. installuu a 2' ?B3sao da 19* legislatu-
re da assemblea dessa provincia.
Ao director geral da lnstrne(ao publici.
Em resposta ao officio de 29 de setembro ultimo,
sob n. 297, em que Vmc, abertas as propostas de
fornecimento de inovois para as escolas publicas
em virtude de cditaes afflxados por essa directoria
m'as remette para que sejam levadas a thesoura-
ria provincial e alii feito o contracts, tenho a di-
zer-lhe que, conforrnando-me com a informacao
que em 31 de outubro ministrou-me aquella re-
particao, a ella compete abrir concurrencia e ce-
lebrar contractos, servindo de base para o de que
se trata os esclarecimentos o condicSes de econo-
mia escolar, que por essa directoria serao forneci-
dos ; acerescendo qne ao contracto deve preceder
autorisacao e sneceder approvacio desta presi-
dencia.
/ Convem, portanto. que essa directoria me re-
metta uma relacao panhada dos esclarecim-mtos e condicdes apro-
priadas ao 6m a que se destinam. pV que'a the-
souraria provincial seja autorisada a fornecel-os.
Portaria :
A' lllm. camara municipal do Recife. Ten-
do de reunir-se no dia 9 do corrente, na igreja
matriz da freguezia de Sadto Antonio, os eleitores
das divcrsas parochi.is do municipio do Recife,
afim de procederem a eleicao de deputados pro
vinciaes, recommendo a lllm. camara municipal
desta cidade que para esse Dm de as convenientes
providencias de conformidade corn o disposto nos
arts. 58 e 72 da lei ie 19 de agosto de 1846.
o.' secgao.
Officios :
Ao engenli^iro chefe di reparticao das obras
publicas. Para satisl'aer o disposto no incluso
aviso do ministerio dos ne?ocios da agriculture,
commercio e obras publicas, de 21 de outnbro ul-
timo, e que me sera devolvido, informe Vmc. com
brevidade si e possive-1 obter-se pela reparticao a
sen cargo diagramrnas dos monumenios importan-
tes da provincia, qne possam tigurar na exposicio
internacional, que tem de realisar se no anno de
1874 na Inglaterra ; de conformidade com as re-
gras a que se refere o aviso do ministerio dos ne-
gocios estrangeiros, de 14 de agosto proximo Un-
do, contido no Diario Offki'il a. 244, que tarabem
me sera devolvido.
Ao mesmo.Remetta Vmc. o orcamento da
obra para a construccao da bomba a fazer-se na
valla da estrada que liga a estacao de Una a es-
trada do governo, e a qne se refere o seu officio
de. 29 de outubro ultimo sob n. 389.
Ao adrainistrador do correio. Communican-
do-rae o inspector da thesouraria de fazenda em
officio de 3 do corrente sob n. 784 serie E haver
remettido ha mais de um mez a essa reparti-
cao, com destino a comarca de Ouricury, os livros
para o eucerramento da matricula dos escraves, e
que alii ainda nao haviara chegado, segundo par-
ticipou-me o promotor publico interino daque.la
comarca em officio de 8 de setembro ultimo, in-
forme Vmc. si ja foram oufnao enviados os dilos
livros, e, no caso negativo, qual a raiao dessa de-
raora, tao prejudicial ao servico publico.
EXPEDIENTS DO SECRETAR10.
/". secgao.
Otficios :
Ao Exm. brigadeiro commandante das ar-
mas.Tendo S. Exc. o Sr. presidente da provincia,
Sor despacho desta data, concedido ao recruta
lanoel Francisco Alves 8 dias de praso para pro-
var isencao legal ; assim o communico a V. Exc,
do ordem do mesmo Exm. Sr. para seu conhc-
cimento.
Ao mesm .S. Exc. o Sr. presidente da pro-
vincia manda declarer a V. Exc, em resposta ao
seu officio de 4 do corrente sob n. 1H74, que a the-
souraria de fazenda flea autorisada a pagar a An-
tonio Teixeira Lopes, a vista do competente titulo,
a quantia de 100*000 rs., por que vendeu uma ca-
noa de carreira para o service- do forte do Bu-
raco.
2\ secgao.
0fflci03 :
Ao Dr. cheie de policia. De ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia, transmitto a V. S. o
titulo junto de nomeaeio do subdelegado do dis-
tricto de Granito. do termo do Exd, de conformi-
dade com a proposta de V. S. em officio u. 1S24
de 4 do corrente.
Ao commandante superior de Olinda e Igua-
rassii.Dc ordem de S. Exc. o Sr. presidente da
provincia, communico a V. S., em resposta ao sen
officio datado de 29 de outubro ultimo, que nesta
data foram expedidas as convenientes ordens a
thesouraria provincial, afim de ser satisfeita a im-
portancia dos vencimentos das pracas de guarda
nacional de*taea o mez Je julho desic anno, observaudo que os
primeiros press, de qne V. S. trata, n4o desappa-
receram desta seoretaria, onde nunca cbegaram.
Ao commandante superior du Cabo e Ipoju-
ca.-S. Exc o Sr. presidente da provincia manda
commnnicar a V. S., qne nesta data mandou pa-
gar pela thesouraria provincial os vencimentos
das pracas de guarda nacional destacadas na villa
do Cabo durante o mez de ontubro proximo pas-
sado, segundo V. S. solicitou em seu officio datado
de 4 do corrente.
Ao commandante superior de Garanhuns,
Buique e Bom Conselbo.S. Exc. o Sr. presidente
da provincia manda declarer a V. S. que nesta data
expedio ordem 4 thesouraria de fazenda, afim de que
seja satiMta a importancla dos vencimentos das
tado de 4 do corrente.
Ao bacharel Francisco do Rego Baptista.
0 Exm. Sr. presidente da provincia manda aecu-
sar o recebimeuto do officio de V. S, de 3 do cor-
renie, em que participa ter entrado no exercicio
do cargo de promotor de capellas e residuos des-
ta capital, como 3* supplente do juiz substitute, e
no impedimento deste e do juiz effectivo.
5' secgao.
Officio :
Ao engenheiro chefe da reparticao das obras
publicas. -S. Exc. o Sr. presideule da provincia
manda communicar a V. S. que nesta data expe-
dio ordem a thesouraria provincial, no sentido do
ser entregue ao thesoureiro dessa reparticao a im-
portance de 6:150i000, constante do pedido que
acompanhou seu officio datado de hontem sob n.
395.
EXPEDIENTS DO DIA 7 DS NOtEMBSA DE 1873.
1' secgao.
Officios :
Ao Exm. brigadeiro coramanlante das ar
mas. Devolvendo a V. Exc. os papeis que vieram
annexos ao seu officio de 20 de outubro ultimo sub
n. 1029, concernentes ao fur nee i men to de generos
proprios pare dietas e racoes ao' hospital militar,
autoriso o respectivo director a contractar com os
negociantes Beltrao, Oliveira & C o dito fornecimeu
to ate 31 de dezembro proximo vindouro, visto ser
a proposta por elles apresentala a que melnores
vantageos otferecer a fazenda. 0 que V. Exc
fara constar ao referido director para os devidos
effeitos.
Ao mesmo.Sirva-se V. Exc de dar suas or-
dens para que as 4 horas da tar.le do dia em que
seguir para o norle o vapor esperado proxima-
mente do sul se ache postada no caes do Campo
das Princezas uma guarda, afim de fazer as hon-
ras devidas ao Exm. presidente uomeado para a
provincia do Ceara, bacharel Franci-co Teixeira de
Sa, por occasiao do seu embarque; e bem as-
sim para que a fortalesa do Brum de a salva do
estylo quando o referido vapor demandar a
barra.
Ao mesmo. -Emsoluc4o a cocsulta feita pelo
commandante da companhia de cavallaria no offi-
cio annexo ao de V. Exc, de hontem datado, sob
n. 1 84, si os cavallos estao ou nao sujeitos a ma-
iricuia, na forma do regulamento de 9 de setem-
bro ultimo, tenho a dizer que o referido comman-
dante e apenas obrigado a remetter ao consulado
provincial a declarac4o de que trata o art. 1 do
citado regulamento, J > qual envio um exemplar,
por quanto aquelles animaes sao sempre comprados
em iia-ta publica.
Ao mesmoDevolvendo o requerimento do
soldado recruta da 7' compannia do 9' batalhao de
infantaria Mariano Teixeira de Freitas, autoriso V.
Exc, nos termos da sua infonnaeiio .de 4 do cor
rente, sob n. 107.*!, nunandar excluilo do service
militar, cceitando domo seu substitute o paisano
Jose Florentino da Cunha, que tem os requisites
exigidos
1859.
Ao mesmo. Pole V. Exc por em liberdade
os rectutas Joaquim dos Santos Santiago; Joaquim
Jose Tavares Junior, Antonio Gomes Botelho e
Tneotonio Jose Pereira, visto serem ineapazes do
servico militar, segundi os termos de inspec-.ao
annexos aos seus officios de 5 e 6 do corrente, sob
ns. 1078 e 1082.
Ao inspector do arsenal de marinha Provi
dencie V. S., afim de que as 4 horas da tarde do
dia em que seguir para o norte o vapor esperado
do sul estejam postados no caes do Campo das
Princezas os escaleres precisos para o transports, a
bordo do mesmo vapor, do Exm. presidente no-
meado para a provincia do Ceara, bacharel Fran-
cisco Teixeira de Sa, e da sua bagagem.
Ao mesmo.Attendendo ao que requereu-me
o (Urn. frei Veuancio Maria de Ferrara, p.-efeito
dos capuchiuhos, auteriso V. S.> permitiir quo
sejam fabricadas nas officinas desse arsenal, me
diante o pagamento do que for devido, todasjis
ferragens de que precizar a igreja, em construccao,
de Nossa Senhora da Penha, e forcm indicados pelo
mencionado pre feito.
a." secgao.
Actos :
0 presidente da provincia, de conformidade
com a proposta do Dr. chefe de policia em officio
n. 1844 de 6 do corrente, resolve nomear o cida
dao Agostioho Ferreira de Magalhaes para o cargo
de 3 supplente de subdelega lo do districto do S.
Domingos, do termo de Villa Bella.
0 presidente da provincia, a vista do officio n.
1844 de 6 do corrente, resolve exonerar, a seu pe-
dido, o cidadao Joaquim PraueeUno de Souza Guer-
ra do lugar de subdelegado do 1 districto do ter-
mo de Villa Bella.
0 presidente da proviocia, de acordo com a
proposta do Dr. chefe de policia em officio n. 1844
de 6 do corrente, resolve nomear para o lugar de
1* supplente de subdelegado do I* districto do ter-
mo de Villa Bella o cidadao Jose Nones de Ma-
galhaes.
0 presilente da provincia, a vista do officio
do Dr. chefe de policia, n. 1824 de 4 do corrente,
resolve exouerar o alferes Joaquim Apridio Ro*a
da Costa do cargo de subdelegado lo districto do
Granito, do termo do Exii.
0 presidente da provincia, de conformidade
com a proposta do Dr. chefe de policia, n. 1824 de
4 do corrente, resolve nomear o tenente Camillo
Machado Freire para o cargo do sublelegado do
districto do Granite, do termo do Exit.
0 presidente da provincia, de conformidade com
o disposto no art. 6 4 parte 2' do decreto n.
4824 de 22 de novemoro de 1871, resolve dividir o
municipio do Bonito nos seguintes districtos : o 1*
comprehendera os districtos de subdelegado da vil-
la do Bonito e do Verde ; o 2* districto de sub-
delenado de Cabclleira e da Una; o 3" os de Capoei-
ras e Catdeira.
0 presidente da provincia, attendendo ao que
requereu o alferes do 7" batalhao de reserva do
municipio de Olinda, Ignacio Pedro das Neves, e a
vista do que informou o commandante superior
respectivo em officio de 3t de outubro proximo
passado, resolve que se lhe de a guia, de que tra-
ta o art. 45 do decrelo n. 1130 de 12 de marco de
1853, para o do Iguarassu, onde flxou a sua re-
sidence
0 presidente da provincia, attendendo ao que
requereu o tenente Pedro Secuudino Barbosa da
Silva, e informou o commandante superior da
guarda nacional do municipio de Santo Antao em
officio de 20 do mez proximo passado, resolve, dc
conformidade com o disposto no art. 45 do de-
creto n. 1130 de 12 de marco de 1853 aggregar
o dito tenente ao 23 batalhao do dito municipio.
Offici is :
A" coiniuan'intfl silverier de Olinda.Man-
de V. S. dar ao alferes do 7.* balalnao do servico
de reserva do municipio de Olinda, Ignacio Pedro
das Neves, a que allude o seu officio de 31 do
mez proximo passado, a guia, de qne trata o art.
45 do decreto n. 1130 de 12 de marco de 1853,
para o municipio de Iguarassu, onde passonj a
residir.
Ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Cabo.Mande V. S. dissolver o destaca-
mente da guarda nacional existente na villa do
Cabo, logo que.ahi chegar o de policia, que o deve
substituir.
Ao commandante superior de Barre'.ros e
Agua Preta. Devolvo a_ V. S. a propo*-** junta
VI..
riopara occorrer aos indigentes accommettidos
da variola na villa do Cabo, visto por portaria de
5 do corrente ter aberto c credito de 8:000*000
a v rba soccorros publicos para occorrer os
indigentes atacados da variola nesta provincia.
Ao mesmo. Tendo nesta data, de conformi-
dade com o parecer da contadoria dessa thesoura-
ria, a que se refere a sua inforraaeao de 4 do cor-
rente sob n. 779, serie E, autorisado o contracto
com os negociantes Beltrao, Oliveira & C. para o
fornecimente, ale 31 de dezembro proximo vindou-
ro, de generos proprios para dielas e racoes ao
hospital militar, assim o commuoico a V. S. para
os fins coavenientes. i
Ao mesmo. Attendendo ao que requereu
Joao de Assis Pereira Rocha, 3' escripturario no-
meado para a alfandega do Rio Grande do Sul, re-
tolvi piorugar por mais trinta dias o prazo que
lhe foi marcado em officio desta presidencia, data-
do de II de outubro do corrente ann aflat do
seguir ao sea destino.
Ao mesmo.Remetto a V. S. em original o
orcamento organisado pelo engenheiro las obras
gerae3 desta provincia para os reparos de que
precisa a parte do ediflcio e.u que funcciona a re
partieso de reudas internas, conforme solicitou
essa inspectoria em officio de 17 de setembro ul-
timo.
Ao mesmo.Dando provimento ao recurso
interposto por Pedro Cavalcante de Albuquerque
Walcacer, no requerimento que lhe devolvo o a
que se refere sua inforraaeao de 28 de outubro ul-
timo sob d. 711 serie E, autoriso V. S. a mandar
releva-lo da mulla era que incorreu por nao ha
ver dado a matricula dentro do prazo legal es tres
ingenuos a que se refere sua citada informacao.
Outro sim, devolvo-lhe as certid5es de que trata
seu officio, afim de que sejam salisfeitas pelo re-
corrente os respectivos emolunaentos.
Ao inspector da thesouraria provincial.
Mande Vmc. entregar ao thesoureiro da reparticao
da policia a quantia de HA520, despendida com a
viagem e sustento dos criminosos Luiz Carlos Fra-
zao c Manoel Feraandes da Silva, conforme solici-
tou o Dr. chefe de policia em seu officio de 6 do
corrente sob n. 1,840.
Ao mesmo.-Autoriso Vmc. a mandar pa-
gar a quantia de 25*000, em que imporlaram as
despezas feitas nos mezes de setembro e outubro
do corrente anno com a compra dos objectos des
tinados a limpeia e asseio da casa de delencao,
constante da conta junta, como solicitou o Dr.
chefe de policia em seu officio soo n. 1,839 de 6
do corrente.
Ao mesmo.Tendo deelarado nesta data ao
general commandante das armas, em solucao a
consulta por elle feita, que os cavallos pertencen-
tes a companhia de cavallaria nao estao sujeitos
ao imposto decretado no art 15 15 da lei pro-
vincial n. 1,115 de 17 de junhe ultimo, obrigado,
porem, o respectivo commandante a enviar ao
consulado provincial as declaracdes de que trata
o art. 1 do regulamento de 9 de setembro proxi-
mo findo ; assim o communico a Vmc. para o fa-
zer constar ao administrador daquella rparticio.
Ao mesmo.- Nesta data foi mandado dissol
ver o destacamento da gnarda nacional existwte
na villa do Cabo, logo que alii chegar o de poli-
cia, que o deve substituir ; o que declare a Vmc.
parados devidos fins.
4' secgao.
Officios :
Ao Exm. e Rvm. bispo diocesano. Sirva
se V. Exc. Rvm. de prestar ate o priooipio de Ja-
neiro vindouro os dados relativos a este bispado,
qne sirvam de base 4 confeccao do relatorio que
tem de ser apresentado a assemblea legislativa
provincial m sna proxima reuniao.
Ao director geral da Instruccao publica.
Proceda Vmc a um iaquerito minucioso, no senti-
do de conhecer o motivo real que tem levado a
professora publica Guilherraina Basilissa de Oli-
veira e Silva a conservar-se fdra do exercicio de
sna cadeira ha muitos mezes, devendo proceder
contra ella na forma da lei, caso tentu em resul-
tado fundamentos para isto.
Ao Dr. Inspector da sande publica.Forne-
SV. S. ate o principio de Janeiro vindouro os
dos necessarios para a confeccao do relatorio
que tem de ser apresentado a assemblea legislati-
va provincial na sua proxima renrnio, e relativos
cao publica, ao commissario vacciuador provin-
cial, ao provedor da Santa Casa de Misericordia,
ao regedor do gymnasio provincial, ao director da
escola normal e a Illma. camara municipal do Re-
cife.
Ao juiz de paz da 'reguezia do Limoeiro.
Estando veriflcado que Joao Frederico Arce, es-
crivao desse juizo de paz, nao serve tambera em
igual cargo ante nenhuma das subdelegacias dessa
freguezia, cumpre que Vmc. o coasidere no exer-
cicio de suas respectiva- funccoes, emquanto nao
as perder por meios regulares; devendo, portanto,
o mesmo Arce funccionar nas proxiraas eleicoes
de vereadorcs ejuizes de paz a que vai seproce
der, ficando assim respondido seu officio de 25 de
outubro ultimo. Igual ao presidente da camara
municipal do Limoeiro.
Portaria :
A' camara municipal da cidade de 0 inda.
Approvo o alvitre tornado pela camara municipal
dc Olinda, mandando por de novo em praca o im-
posto de 60 rs. por pe Je coqueiro pela quantia de
1:002*000, por que fora arremalado, visto ter fal-
lecido o arrematante, sem quo houvesse dado prin-
cipio a arremalacao e assignado as competentes
letrai com o fiador, o qual immediatamente exo-
nerou-se da flanca. Pica assim respondido o offi-
cio de .30 de outubro ultimo.
EXPED1KNTE DO SECRETAHIO.
1.' secgao.
Officios:
Ao Exm. brigadeiro commaadante das ar-
mas. S. Exc. o Sr. presidente da provincia manda
declarer a V. Exc, em resposta ao seu officio de
5 do corrente, sob n. 1079, que o director do ar-
senal de guerra esta autorisado a mandar pmlar
a canoa de carreira, destinada ao servico da for-
taleza do Brum.
Ao mesmo.Tendo o Exm. Sr. presidente da
provincia, por despacho desta data, concedido ao
recruta Joao Pereira Damaceno vinte dias de praso
para provar isencao legal ; assim o declare a V.
Exc, de ordem do mesmo Exm. Sr.
Ao inspector do arsenal de marinha. -S. Exc
o Sr. presidente da provincia manda communicar
a V. S. qne ne-ta data Scam expedidas as precisas
ordens a thesouraria de fazenda para indemnisar
o raimsteno da marinha pelo ministerio da guer-
ra da quantia pasta com a collocacao de um novo
mastio para bandeira no forte do Buraco, em subs-
tituicao ao que alii existia e fora quebrado; con-
forme solicita V. S. em seu officio de 3 do cor-
rente.
Ao commandante do presidio de Fernando
de Noronha. 0 Exm. Sr. presidente da provincia
manda declarer a V. S, que segundo officio do
Dr. chefe de policia, de 5 do corrente, sob n. 1831,
deixaram de seguir para esse presidio por justos
motivns os aentenciaJos, Jose Candido Ferreira da
Silva, Florencio Alves de Carvalho e Joaquim, es-
cravo de Joaquim Alves de Vasconcellos.
2' secgao.
Officios :
Ao Dr. chefe de policia. De erdem de S.
Exc o Sr. presidente da provincia, transmitto a
V S. os titulos juntos de nomeacao ao t. sup-
plente do subdelegado do I" districto do termo de
Villa-Bella, e o do 3. do de S. Domingos, do mesmo
termo, de conformidade com a proposta de V. S.
em officio n. 1844 de hontem datado.
Ao mesmo. De ordem de S. Exc o Sr. pre-
sidente da provincia, declaio a V. S., era resposta
ao seu officio sob n. 1840, qoe nesta data ticam
expedidas as convenientes ordens a thesouraria
provincial, no sentido que trata o seu dito officio.
Ao mesmo.-0 Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda declarer a V. S. que nesta data
mandou substituir por um destacamente do corpo
de policia, comp*osto de I inferior e 8 pracas, o da
guarda nacional, que havia na villa do Cabo.
Ao mesmo. S. Exc o Sr. presidente da
provincia man la comn unicar a V. S. que nesta
data expedio-se ordem a thesouraria provincial
para serem pagas as despezas feitas com a compra
dos objectos para limpesa e aceio da casa de de-
tencao, como solicita V. S. cm seu officio de 6 do
corrente.
Ao commandante superior de Santo Antao.
-0 Exm. Sr. pre.-idente da provincia manda de-
clarer a V. S., para os devidos Ons, que por por-
taria de hoje foi mandado aggregar ao batalhao
23 do municipio de Santo Antao o tenente Pedro
Secundino Barbosa da Silva, de que trata o seu
officio de 20 do mez proximo passado.
Ac bic'earel Francisco Gomes Pinto de Cam-
pos. -0 Exm. Sr. presidente la provincia manda
accusar o recebiinento do officio de V. S., do !-
do corrente, em que participa ter reassumido
nessa data o exercicio do cargo de juiz substitute
da I.' vara civel da comarca de Pao d'Alho
<>.' secgao.
Officios:
Ao gerenle da companhia pernambu :ana. -
Pode V. S. expedir no dia 14 do corrente as -"* bo-
ras da tarde os vapores dessa companhia Pira-
pama e Gequid, o primeiro para os porters do
norle, ate Graoja, e o segundo para os do sul, ate
Aracaju', segundo solicita em seu officio de 5 deste
mez, que fica assim respondido, de ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia.
Aos agentes da companhia de navegacjio a
vapor bahiana.0 Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda communicar a V. S. que tkou intei-
rado, por seu officio de hontem, de haver chegado
da Bahia a este porto o vapor Danlas, com es-
cala por Aracaju', Penedo e Maeeio, e que regres-
sara hoje as 5 horas da tarde.
gozo de tres mezes de licenca, que obteve por avis*,
do ministerio da guerra, de 10 de Janeiro ultimo
para ir a ciirte tratar de negocios de seu partien-
lar interesse, como se fez publico em ordem do dia
de 23 do mesmo mez.
Declare, outro sim, que approvou o engajamen
to que a 31 do preterit) mez, coDlrahio para ser-
vir por mais seis anaos, percebeodo al<-m dos ven-
cimentos que por lei corapetirem, o premio 4e
';>0*000, o soltkdo do 4.* batalhao de artilheris a
pe, Boaventura Ferreira dos Santos, incluido no
deoosito aciraa mencionado.
(Assignado.) Manoel da Cunha Wanderley
l.ins.
Conforme. 0 alferes Jose EUzinrio dos Santos,
ajudante de ordens interino, cucarregado do de-
falhe.
Ordem do dia additional d de n. 792.
0 brigadeiro commandante das armas faz pu-
blicar ahaixo, parao fira conveniente. a tabella da
avaliacao da etapa para a tropa de linha e guarda
nacional destacada, e dc forragern para a cavalha-
da da companhia de cavallaria desta provincia, no
corrente semeslre, approvada provisoriamente pela
presidencia na data de hontem.
Tabella da avaliacao da etapa e forragern,
que tem de ser paga a tropa de linha e
guarda nacional destacada, durante o se-
mestre de Janeiro ajunho de 1874, or-
ganisada de accdrdo com a tabella dc 8*
de setembro de 1828.
Contadoria da thesouraria de fazenda dV
rernambuco, ;> ae aezetnuro de 1873 0
contador, Ilaymnndo Joao dos Mb.
Conforme. tesnino R Cardoso.
Approvo provisoriamente. Palacio da
presidencia de Pernambuco, 3 do fevereiro
de 1874.Lucena.
Assignado. Manoel da Cvnha Wanderley Lint.
Conform".O aWam Jose Elisiario dos Santos.
ajudante de ordens interino, eacaiTegado do de-
laid*.
Pn
r.
mtfj
DESPAI'.HO.S DA PRESIDSi.NCU, DE 3 DR KKVERBIHn DK
1874.
Aristides Duarte Caroeiro da Cunha Gama e An-
tonio da Rocha Accioli Lins.Indeferido.
Basilio Jose da Hora.Informe o Sr. engenheiro
encarreira.o das obras militares.
Major Carlos Magno da Siiva.-Fornec.a-se.
Francisco Sergio Floreacio da Cunha.Informe
o Sr. commandante do oorpo de policia.
Irinandade do Senhor Bom Jesus da Via-Sacra,
da igreja da Santa Cruz.Junto o orcamento.
Irinandade da ordem tereeira de Nossa SeaJiora
do Carmo.En'regue-se.
Jose Mathias da Fonceca. Deferido com, officio
desta data a thesouraria provincial.
Bacharel Jose Baptista Gitirana. Satisfaoa o
supplicante a exigencia da thesouraria de fazea-
da.
Tenente-coronel Joaquim Cavalcante de Albu-
querqne Bello. -Forneea-se.
Joao Hanriquea de Souza ftangel.Deferido com
officio desta data a thesouraria de fazeuda.
Joao Landeliiio Dorneuas Camara. Indeferido.
Jose Mendes Carneiro de Souza Bandeira. In-
forme o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Miguel Archanjo da Silva Braga.Eotregue-se,
passando o competente recibo.
Tenente-coronei SebaslliSo Antonio do Rego Piar-
ros.Forneca so.
Tiburcio dos Santos Portugal.Entregue so, nao
havendo inoonveniente.
que veioannexa a sen offlcio de 28 do mez pro- a essa repartlcio.Iguaes ao director da instruc-
REVISTA DIARIA.
Professor publico.Por portaria da pre-
sidencia da provincia, de 3 do corrente. foi retuo-
vido o professor publico Manoel Gregorio Vieira
Lima, da cadeira da povoacao do Mandacaia para
a de Alagoa do Cairo.
Eseola normal.-Por portaria da presi-
dencia da provincia, de 3 do corrente. foi designa-
do o professor Dr. Ayres de Albuquerque Gama
para serv ir de secretario da escola normal.
Comarea de Pao cl Allio.Por poria-
rias da presidencia da provincia. de I do corrente.
Foi dividido o termo de Pao d'Alho.dc que se
compoe a comarca dessa deoorninacao, em tres
districtos especiaes, eomprehendondo o 1* a fre-
guezia do Divioo Espirito-Santo, o 2* a freguezia
da Gloria do Goiia, e o 3* a freguezia da Luz.
Foram nomeados supplentes do juiz municipal
do termo de Pao d'Alho : Antonio Joaquim Ca-
mello, Antonio de Barros Correia e bacharel Fran-
cisco Xavier Ro Irigues Campello.
Autoridndes polteiaes. Por portaria*.
d presidencia da provincia, de 3 do corrente, fo-
ram nomeados ; delegado do termo de Ingazeira,
Joao Francisco da Silva Castro ; subdelegado
supplentes do districto de Palmeira, do termo *
Garanhuns, Jose Vianaa dos Passos, Jose Germaao
de Lyra e Jose Elias de Monies.
Guarda nacional -Por portaria da pre-
sidencia da proviueia, de 31 de Janeiro, foram no-
meados para o 9* batalhao de reserva, do muni-
cipio de iguarassu, em orgaoisacao :
Eslado-maior. -Tenente cirurgiao Pedro Aure
liano da Cruz Muniz, tenente quarto)-raestre Gal-
dino da Silva Marlins, alferes secretario Adolpfio
Pereira Arantcs, alferes porta estandarte Antoaio
Francisco Lopes da Fonceca
i* companhia. Capitao o alferes addido Per-
geatino Netto de Aieredo Couunho, tenente Vi-
cente Joaquim de Caldas Branlio, alferes; Antonio
IVibeiro de Albupuerque e Joao Baptista Cavakan
te de Albuquerque. .
2* companhia.-Capitao o alferes Ignacio Pedro
das Moves, tenente Joao Manual de Siqueira. alts-
res Francisco Leitao da CosU Machado e Pedro
Antoaio Alves Machado.
31 companhia. CapiUo Manoel Trancisco de
Arruda Fraga, tenente Ignacio Marcolino Bezerra
do Amaral, alferes Umbelino Adonis;Maciel Moo
teir-j e A ntonio Joaquim da Fonceca Galvao.
4' companhia.Capitao Jose Ignacio da Fonce-
ca e Silva, tenente Jose Cavalcante de Albuqner-
pue Gadelha, alferes Jose Fraocisco do Arroda
Fraga e Emilio de Souza Costa.
Jury do Recifc-Presentes hontem 39 juizes
do facto, o conselho d9 sentenca ficou assim com-
posto : Pedro Paulo dos Santos, Jesnino Rodngnes
Cardoso, Manoel Francisco de Barros Rego, Fran-
cisco Autooio de Britto, Jose Fraocisco Ribeiro de
Souza, Jose Joaqaim Silveira, Joaquim Mauoel V*w-
ra de Mello, Joao Manoel Pereira de Abren, r>
Paes Pereira da Silva, Zeferino Jose da^CojU^Va-
Couiiunnilo das armas.
QUARTEL GENERAL DO COMMANDO DAS ARMAS
DE PERNAMBUCO, EM 4 DE FEVEREIRO DE
1874.
Ordem do dia n. 732.
0 brigadeiro commandante das armas, declara
para os convenientes fins, qne nesta data o Sr. te-
nente reformado quartel mestre, do deposito de
recruta?. Henrique Tiberlo Capistraao, ontroa no
Dias, Francisco
Tolentino
lente, Pedr.) Januario de Paiva
Paula do Rego Barros.
Entrou em julgamento o roo Fauto
Negro-Monte, pronuncado no art. 193 dci codigo
criminal, tendo por advogado o Dr. Joaqnun Cor-
IrfvStdecisio do Jury, foi absolrido.
Saliciladar de capellsw.- Acha e a
concurso. com o prazo de 60 dias a contar de J9
do pasaao, o provimento vitalicio do omcio de so-
licitador de capellas, residuos e ausentes, wgo
pelo fallecimento do serventuario Domingos ttm
Marqaes.
irrc^iata^des proTlnct'*^.- -fenn-
v k l a a F.SPECIEs
GENEROS. DOSGK-NEROS. QCA.NTI-DADE.
1." !
Carne fresca, kilo-
9*200 459.50 *2X7 1
Dila secca, idem.. %*50O 229.52 I *070
Arroz, idem .. 3*000 114.76 4(23 i
6*000 2*6.00 1 *082
Toucinho, kilogr. 12*000 57.38 046 *OM>
Parinha de man-
3/200 9.00 *li3 #143
Sal, oncas...... 1/16 um #405
2*500 1/100 tarn JOSS
Agua.......... Mm 020 "*39i
M9
54
2* dita.......... *391
Termo medio..... 4470
Forragens para a
companhia de
cavallaria *
Capim, molho.... Milho, litro....... 200 2 12 #500
3/230 i.50 4406
v^^aa
*9M

r
r*



*r&*
oaiaaa /
r^fta lie Pamambuco Quinta^ feira 5 de Fevereiro de 1874. Hi
\

1
ir

-
ft a junta da Ihesmrarla proviacl)irtiJV0iB;iWM
hoje. diversoa oh#tos dados em consumo pelo la Benevides. iSHHliiH
torpo de pol|NJv*? 12 do'corwnte; os repatos da
ponte da fe"6j*fcpircados em t:38fc*00*>, e os re-
paros no etaptflnhMnto dft estrada do Liraoeiro,
cTcados em 4#t*t0O| as do lugar .Campiua Grante,
e em 792*000 as da primeira fedeira na malta de
S. Joao ; e a 23 da abril, a obra da poate Pao
Sangue, wbre o rio Sertntuem, orcada em-----
9:5704000.
Faculdade de Pirelto. Achsm-se aber-
Us as aulas do curWiiprepawfcrio annexo a Fa-
caldade de Direito, Mndo assim o herario : das 8
as 9 horas da manna framjarj pbilosoptaia; das
Oat 10rhelorica > das 10 toU inglez, arilhrae-
lica e geometria; das 10 a<> tntfo dia latira ; das
II ao meio ilia -lingua uaeioiiil, feographia e nls-
toria. ^
CunsulloHo meriien -0 do Sr. Dr. Bor-
pesdeBarros acha se transferido para a rua do
Corredor do Bispo n. 17.
Administru^ao o mez de Janeiro arrecedou esta reparticao.....
8;5&6*3i0, scndo de :
Sellos 3:090*310
Cartas 2:718*520
I'remios 2I480J
Assignatoras 140*000
Agendas 1:389*3 lO
Maltas 134*100
Extraordinary 25*0<)0
Movimento de taidos 1:067*000
ireat Northern Pro :edente do Hara.che
gou hontcin o vapor inglez Great Northern, per-
lencenteactnifpanhts Western and Brrtsilrrm Tele
graph, que aqui vem estaciopar algum tempo as
ordens da agencia nesra provincia.
Nao for prfrtador de notlrta*.
Tclegramma da carte. Em 3 do cor-
rente dlzem estar alii o eambro sobre Londres a S3
7i8 baneario.
Donatl Chogou hobtera a tarde de Maceio
o vapor Inglez D m'ati, de o'rha das linhas de Li-
verpool.
NS6'fi>i portador denoticias.
l.t'ande.'Espera-se a todo o moroento de
Liverpool por Lisb6a o vapor Inglez Lilahdc, due
deyia saltir do ultimo porto de IS a 50 de Janeiro.
Partorla de ra'ieuda.Nesta esta
.;io pagam-se hoje as seguintesfolbas :
Jdsfjfa' de I* fnstaricia, capitania do porto, re-
cebedona, corrcio geral, emprefiados da estrada
de ferro.
0> funccionarios que deixarem de receber Beste
dia, so poderao faze-lo do oiravo dia util em diante.
Pro p:;;:i dura da IrtStraccao Pu
hliea -A congregarS) dos Srs. prote-'sores do
curse normal para seHhdras, resolvcu em sessao
d% rfia 29 do mez proxmm Undo, que pela segnin-
teforma fossem distfibaidas as cadeiras domes
mo curso:
firtmo.
1.* cadeira. GramiuaHica. elementar c analyses
da pal ma : professor, o Sr. Viceute de Moraes
iefe.
S." dita.Arithmetica elehiebtar e pratita : pro-
feor, o Sr. Praneiseo de Awis Monteiro l'essoa.
:t.* diu.Djutrina chrrsti e pedag>igia : pro
fessor, o Sr. JoaoLandelino Dornellas Uam.ara^
4.' dita.Leitura e exerefcios prali'cos de ca'lly-
yraphia e de ortb igraphia : profjssora, a Exma.
Ma D. Ernestina Victoriua dvs Santos BeraTlgsr.
|2- anno.
* eakira. Grammaiica pbgmopUiaa e analyse
dis cfas neiro Uoiit iro da Silva Santos.
2." dit Aritbmetira complementar : professor,
o Sr. Aatonio Basilic FerreTa Barros.
3.* d.ta. ->'f)jes de getigraphia, historia saRra-
Ja e do Bra-il: pftlfessoT, o Sr. Dr. Ezequiel Fraa-
at ae Sa.
4.' dita.-Leitur.i, caly^rapliia, e exercicios ie
urtivigraphia : pfofdsaor, o Sr. .Miguel Arohanjo
iadeilo.
Professors substitutes.
Uas uadeiras de grammatiea, o Sr. Augusto Jose
Slallri'.-io Waiiierley.
Um d- aritlimclica, o Sr. Or. Jorge DorneHas
It beico Pessoa.
Oa di geograpliia e historias, o Sr. Dr. Ayres de
Albuquerque Gama.
Da de doutrina christa e pedagogia, o Sr. Dr.
Jos6 Austregesilo Itolrigues Lima.
Das das 't" cadeiras, os Srs. PraneiscJ de Assis
Uonteiro Pessoa e Joao Lmdelinn Ovnellas Ga-
mara.
l/H|uanio ao horario :
\s IV e 2-s cadeiras de am'ws os annos fcnc-
oiouar;!) as segundas, quartas e s-xtas-feiras ; as
I" das 7 as 8,-e as 8" das 8 as 9 horas da aoitc.
As 3'* e 4" funccionarao as terras feiras e sab
haijos. estas. das 7 as 8, e aquellas das 8 as 9.
Tiipalptaiii hoje a noite ,nesle iheatro, oa> espe;taculo varia-
do, em heneik'iu do an'.iiio [lonto do tlieatro Santa
Isabel, o Sr. Julio Cesar Pereira da Rocha, subiado
a-sccna a jocosr. comedia em '.i aetos Casimento
tinonlar, a sceaa coiniea O Sr. Doiningos firm do
nirio ea comel;a Uni'i experiencia.
Recommendaaus aos leitores esse espectaculo,
'uj' producto deve ser applieado a minorar os
apuros em quu v. aoha o beoeliciado, era coase-
quencia de tranc'.ornos de sua vida.
Wu pores esperados.Ate 6 do correa-
f. o traneez Viik de Smts, do Rio de Janeiro ;
a 7, o franco! Eiym-inthe, do V.io da Prata e es-
ealas ; dc 8a 9, o franeez Donnai, dd Bordeos e
Lisboa, o iuglez "Sritanta, da Europa, um brasi-
lijirut da companliia bahiana, da Bahia e cscalas,
o o brasiieiro Gnaeirc do Sal, do Rio de Janeiro e
scalas ; a 11, o inglez Garonne, de Calha> e es-
ealas.
Trillins urbanns de Olinda. Ec-
viatn ^u* o seguiote :
Ao Sr. geren'.a dos trilbos utbanos de Olinda
peJest1. o obzejnio de mu>hr as horas da partida
d lrei:s pela masta. on, easo aio o ,-eja passive!,
provitknciar para ao uar-se, como sumpre etta
suecedendo, tant i *jmora na viagcm dos referidos
irens, mia consentiodo quo se coaservera os relo-
;:;os das esta<;ous atrazad >s um quarto de hora.
E' fco justo o pedid > que o Sr. gerente nao
deixara<]e o satlsfacer, tanto mais < do, eviura que muHos empregados que estao su -
jeitos a. pontj venham a pe, por nao Ihes ser pos-
?ivel virem mais eeJc, porqae so asstm chegarao
a horas mais conveaientus aos seus afazeres e
naa terio prejuizos em seus interesses.
Hiirtf. -Km Carcarii foi assacsmado com
nrna facada, era 26 do .mez fiado, Pe4ro Victoria
io de Scuta por candido Jose da Silva, que foi
.nmediatarjieato presit. -
Feriinento.Bmj2 do corrente, Isidoro, es
i-ravo do proprietario do engenbo Poeas, foi grave
rnente ferido no 1 district) de Gamelleira por An
tonio, escravo de D. Rita Maria do Espirito Santo,
que evadio-se.
SiicicdiLde Propcigadora da Ins
iruccau Reuair-se-ba boje, as 6 boras da
tarde, o eousctiio paroehiai daBoi-Vista: a roa
doiHospicio n.'.O.
lllustraeao Hespaaliola e Ameri
aa. Acaliam de ehegar os ns. 47 e 48
deste importante jornal madfjleno, que completam
a 17* anniverfario de sua xistencia. Alem de
variades e momentosos assuojptos sobre que vor-
gravurat : os retratos de D. Jose Domingaez, gc-
oeral era chffe dasrtropas sitiaates de Carthagena,
de B. F. de E. y Aguirre, general de artitoeria,
I'allecido a 3 de novembVo, viftas do naufragjo do
vapor Vitle dit Havre, do monitor americano Ma-
nliitam, da fragala hespanhola Atvpiles, da ooite
do Natal, da Testa da aociedade da Crtfe Roxa, do
apresamento do vapor VirjlAius, io largo do Ca
pitolio em Washington, no dia da aberturn do par-
lamento ameneano, da vista geral da cidade de
Garthagena e de seus arredores.
Gontinria a assignar se na repectiva agencia, a
rua do Commereio n. 1.8, andar.
Gazefa JurldieaO n. 56' deste aprecia-
tlo;{drtial, que se pnblic'a na cdrte, traz o se.
fe'uinto :
Direito criminal: cisos do art. 10 do co qnem os coflheee ?
Juritiditqaocwil: medicao e4emarcacao..Ques.
tao de bypotheea em garantia de letra.Aliena-
cao em frdude de eBieencao.Gompetencia para
inventario.-Xullidade de tllulos.-Dolo e frude.
Patrio poder : bens do manor.
Jurttdiemo Commercial: eompeteocia para fal
lencia.
Juritdiccao criminal: assignatora do juiz.
Processo criminal ante o jury.
Juritprudencia Portugueza.
Bibtiographia.
Proelamas. Farara lidos na igreja do Ro
.ario, que serve de matriz da freguezia de Santo
Antonio, ao dia 1 de fevereire, os aegnintea:
i.y dennnciagao.
Francisco Alvei dos Reis Medeinw, com Candida
Maria da EneamaeSo.
Joaquim Gomei I'adilha, com Maria Brasiliana
d09 Santos.
2.* denuneiaeao.
T.iome Barbosa A?v?k da *ilv,i com Arrodisia
Eugenia de Matt:?.
Jojfquim MarcoHno fla Silva,-corn EudbH*-Ame-
lia Seares Chavest
Bacharel Ulysses Macha'do Pareita Vianna, ewU
Anna Ambrosiaa de Oliveira Ponceca.
3.' denariciacia. ,
JoSo Antonio da Silva, com Antonia Maria Lino-
SI (lA4 MftVr*S M^'^^^muumW9 k^^ras
Joao Franeiseo Honorato, com Felisbetta Ferref-
ra Tar res. ... ,
Efneito Goncalves4lacedo Wanderley, com Ja
ventMS Angela de Azetedo.
Antonio de Albujuerque Paes Bafretto, com
Elisa Rita Moreira Costa.
Joao Jos6 Francelino, com Caetana Brigida do Li-
vramenlo.
Jose Antonio de Mesquita, com Jo-apha Brigida
Nunes*.
Jose Novaes de Souza Carvalho, com Julia Au-
gusta Guimaraes.
Dommervillo de Oliveira Mello, com Dlna de
Araujo Pinheiro.
Maximiano Jose da Costa, com Julia Francelma
Porto.
Antonio de Oliveira Maia, com Francisca Tho-
raazia da Cunha Maia.
Loteria.A que se acha a venda a a 85', a
beneficio da matriz de Petrolina, que corre no
dia 6 da corrente. .
Loteria do Rio de Janeiro. -A lo-
teria 494 corre amanht 6 do corrente.
Leilao -Conforme esta anuunciado, deve ler
hoje lugar o leilao do sobrado da rua Direita n.
120, a*sim como a casa de campo do-Gh icon
Casa de detencao.Movimento da casa
de detenpao do dia 3 de fevereiro de 1874 :
Existiam presos 341, entraram 3, sahiram 4
existem,340
A saber *
Nacionaes 249, mnlheres II, estrangeiros 30,
escravos 48, escravas 2.Total 340. .
Alimentados a custa dos cofres publicos 234.
Movimento da enfermaria do dia 3 de fevereiro
Je 1874.
Joae Barbosa de Oliveira (fe'bre).
Teve al'.a ;
Severino Jose dos Passos.
Ceuiiterio publlco. Obituario do dia 3
de Janeiro de 1874 :
Jorge Hartery, branco, Ioglaterra, 43 annos,
casado, Boa-Vista ; febre araarella.
Antonio Gandido de Araujo Real, branco Per-
nambuco, 39 annos, solteiro, Santo Antonio; he-
rvsipela gangrenosa
' Joao Izidoro, pardo, Para, 21 anno9, solteiro,
Reeife; variola ., .
Joao Miguel do Espirito Santo, preto, Pernaru-
buco, 35 annos, casado. Boa Vista ; ferimento na
regiio hypogastrica do lado direito.
Ponciana, escrava, preta, Pernambueo, 13 an-
nos Boa-Vista; variola.
Guilhermina, escrava, preta, Para, 30 annos,
solteira, Boa-Vista; variola
JoSo Manoel Ferreira, branco, Portugal, 19 an-
ros, Recife ; febre perniciosa.
Maria Selina do 0", parda, Pernambueo, 27 an-
nos, sclteira, Boa -Vista; phtysica pulmonar.
Jose, pardo, Pernambueo, 14 mezes, Graca;
denlicao.
Domingos Soriano do Espirito Santo, pardo, 23
anncs, solteiro, Boa-Vista ; variola.
Tribunal do commereio.
ACTA DA SESSAO BE 29 DE JANEIRO DE
1874.
pnESiDB.MUA oo EX>r. sn. consklhbiro ahshlmo
FRANCISCO PBRETTI.
A> 10 horas da manna, presentes ds Srs. de-
putadijs secretario 01 into Bastos, Lopes Mafcado,
e sapplentes Sa Leilao e Alves Gnerra, S. Exc.
o !*. conselheiro president declarou aberta a
Foi lida e apprbvafla a acta da precedente
(essaa.
KKMSD1BNTE.
Officio do secretario interino do tribunal do com-
mereio da Bahia, remettendo a relacao dos com-
mcreiaites que alii se matricularam no semestre
de julho a dezembro do anno proximo findo. -Este
tribunal, inteirado, mandou que se archivasse dito
officio.
Uma carta.de S. Oppinhia & C, declarando que
protestara contra a moratona concedida a Bastos
e Silva, visto ter sido ella obtida por falsos pre
lexto.s. 0 tribunal mandou archivar depois de
accusado o recebimento.
Distribuiram-sc os segumtes livros : diario de
Nasoimeoto de Medeiros, dito de Aatonio Joaqaim
de Vasconcellos, coDiador de Cunha e IrmSo, dito
rt Agnstinhn Rorrjira da S'.lva [ mes de Mattos frmaos.
DBSrXCHi)!'.
Requerimento de Manoel Januario de Afruda,
pedindo que se registre a procaracao junta que
Ihe passou o commcrciante Joaquim Geminiano de
Arrud.-i. Seja registrada a procaracao junta.
De Lehmann Freres & C, tarabem requerendo o
registro da inclusa procuracao bastante. I'roce-
da so ao registro pedido.
De Manoel Gomes de Freitas, cidadao portuguez,
de 'iQ aunos de i lade, commerciante na cidade do
Aracaty, re]uerendo matricula.Gompletadoo sel-
Io do attestado, dd-se vista ao Sr. desembargadar
fiscal.
Informacao do secretario a rejpeita do desen-
tranhamento da procuracio de Joaquim Alves da
Silva, a qual si acha nos autos de rnoratoria de
Joaquim da Silva Costa. Sim, de conformldade
om a informacao.
Idem da mesma, apresentando a copia da infor-
macao, do meretissimo tribunal sobre a reclamacao
aogoverno relativa a tabella da junta dos corretores.
Resolveu o tribunal que nadamais tinha a fazer so-
bre este assurapto, qua fez objec'o do relatorio da
junta transacta do^ corretores
Idem da mesma relativa a communica^io que
fez a junta de n$o ter o ex-corretor Macedo cum-
prido o art. 25 do regimento interno da mesma
junta.Resolveu outrosiin o tribunal que nenhu
ma providencia cumpre dar-se a este respeito,
uma vez que ja foi exonerado dito corretor Ma-
cedo.
Nada mais havendo a despachar, ^?. Exc o Sr.
conselheiro presidente encerrou a sessao as 11
horas e 3/4.
U alanco do \nvo lliiiuo dc Per-
iianiJmeo. eni liqiildacito. aos
31 dc Janeiro de 18TA.
ACT1VO.
Letras protestadas.....120:089*380
Despezas geraes......17:602*826
Caixa.........22:918*890
PUBUCACOES < PEDHIB.

fi
i
COLLEGIO
DA
PASSIVO.
Capital.......
Fundo de reserva .
Massas (allidas a cargo
Dividendcs. ...
Lucros e perdas .
do Banco.
160:611*096
42:973*500
101:444*490
638*787
31B*60U
13:241*719
S. E. e 0.
160:611*096
ENGLISH
.BASK. OF RIO DE JANEIRO
(LIMITED)
Capital do Beuco era 50:000
accoes de 20 cada uma
Capital realisado......
Fuado de reserva......
L,000:000
500;000
100:740
BALASCO DA GAIXA FOJAL EM PERNAMBHCO,
EM 31 BE JANEIRO DE 1874.
Acrrvo.
Letras descontadas........,...... 896: Wi% 40
Euiprestimos e contas caucionadas 594:631*240
Letras a receber............... 33j.i8O*480
Garantia* e valores depositados.. 918:998*276
Mobilia, ete. do banco........... t6;IT4j840
Diversas conlas................ 3*9:364*820
Gaixa......................... 470:886*360
Rs. 3,466:151*450
Contas correnteg iin-
ples.............. 371:264*860
Deposito a'prazo flxi)
com aviso e por le-
tras ............. 1,399^868*030
1,971 iUfljtsap
Letras a pagar................. 9;2iU8?0
Titnlos cm ftfncao e deposito..... 9rt?98lB^78
Diversas contas................ Sti6:811*i20
Rs. uSaiuguo
S.B. ftO.
Pernambueo, 4 de fevereiro de 1874.
F. B. Bloxham, manager.
Clare Sewell, accountant.
>0--RHa (1 Coeft>s--20
A abaixo asdgnada, Hc#ncialr|g)elo Bxm Sr.
presidente-da proinciare pelo-HID. Sr. Dr. direc-
tor geial da instruccao poblica, Mjn enabelaeido
na rua do* "Gielhus, .n. ,20, a. poucos passos da
igreja de S. G>mcalo, um cullegfo -.para meninas,
sob a invocavao da Santbsima Tb^idaoe.
Auxiiiada porsuas irmias D. D. Landtelina Jer-
sey e Ollnttina Jersey, Wibas as rfnaes, em com-
mum com a abaixo assignada, roceberam igual
edueacio, duranle qn*i self aenos, em um dos
melhoras collegios fraMceze**da cidade do Porto,
esta por certo habilitada para transmittir a suas
alumnafiodos os conhecimentos adquirldos nesse
longo espaco de tenp?. ^ ; *
Chamando a MeuvauM iwhlra^os pals da fami-
ha, nacionaes e estraufciros, para os estatutos
abahed, a anntinclinte espera meracer decidida
preferencia, pois o seu estabelecimento se distin-
gue, nao s6 porque nada pagain em separado pelo
estudo das artes de reercio, aomo tanibera pelo das
linguas estrangeiras que, em geral, somente se
ensina a traduzir, ao passo que no Collegia da San-
tissima TRiNfttng se apren4eraa fallar e escrever
correctamente ; o qua se torna scrn duvida de
uma vantagem e utilida'de incontestaveis.
Iavocando,,cheia de conlian^a, a proteicSo de
seus cbnipatriotas, e de todds os estraageirds illus-
trados, a annuociante e suas irrriSas, no cumpri-
mentd dos seus deveres, esjieram e promettem en-
vidar todos os esTorcos, attra de provar que, entre
nos, existem pemarabucaiias sufflcientemente ha
bilitadas para instruir e preparar nossas innocen-
tctamaveis patficias, nao *6 a desempenharem
no futuro o nobre a respeilavel mimsterio de
mais de familia, como a se tornarem aqui, ou em
qnalquer naiz, ohda se achai'era, o Brirhante or-
namento aa mais culta o distinct? sdciedade.
As aulas abfem-se a 26 de jaheiro.
Philomena Uinervina de A. 0' Connell Jersey.
ESTATUTOS
DO
Collegio da SantIssiha Trindade, sob a
direcr^ao de Philomena Minervina d'Al-
buquerque 0' Connell Jersey, coadjuvad*
por suas irmias D. Landelinad'Albuquer-
qirt 0' ConHdl tfersey e D. Olmdinb d'Al
buqilerque' 0* Connell Jersey.
Art. I.* 0 Gallegio dirigido por Philomena Mi-
nervina na^seGpu-BGio'DA Santissima Thisoadb.
Art. 2.* As aluuin'as rcci'bem nelle instruccao
primaria, securiilaria, feligiosa, de civilidade, a de
recroio e pr- ndas.
Art. 3.* A instruccao primaria e -Jeitnra, es-
cripta, contabelidade (as quatr'o oneracoes) nocoes
de grammatica portugueza, costura cha e cro-
chet.
Art. 4.' A instruc{36 secuodaria comprehende
lingua nacional, franeez, ingtez, italiano, histo-
ria, geographia e arithm'etica.
Art. 'S.* A instruccao religiosa e dada pelo ea-
thecismo ; as alumnas aprendem doutrina chris-
ta, e todos os deveres religiosos a cumprir para com
Deus, seus pais e parentes, e em geral com a so-
ciedade.
Art. 6." A instruccao de civilidade abrattge to-
dos os actos da vida de uma senhora, era' relacao
com as pessoas de sua familia e com a socie-
dade.
Art. 7. A instrurcio de recreio eonsta de
desenho, musica, piano e danga.
Art.' 8. A instruccao de pTCadas reune todos
os trabalhos de agulha, e loda a especie de bor-
dados, que deve saber uma senbora da melhor so-
ciedado.
II
Art. 9. 0 Collegio admitte alumnas internas,
meio ppnsionistas e externas.
Art. 10. A, lingua que se falla no interior do
Collegio e a franceza ; e duranle as aulas de inglez
e italiano sd se fallam estas linguas.
Art. tl. As alumnas que estndam franeez, in-
glez e italiano aprendem a fallar, escrever e tra-
duzir estes idioinas iirammaticalmente.
Art. 12. A raensalidade para as internas e de
i0*000, parats meio pensionistas 20*000, e para
as externas 3*000, pagos adiaHtados por trimes-
tres que, uma vez come^ados, consideramse ven-
cidos.
An. 13. A instruccio das alumnas internas,
remunerada segundo o artigo antecedente, 6 a
dos arts. 3 e 3; as internas e raeio-pensionistas
teem direito a dos arts. 3, 4, 5, 6,7 e 8 ; podendo,
todavia, quaiquer alumna exteraa frequentar as
aula3 superiores mediante a indemnisacao, que
se convencionar.
Art. 14. As despezas com livros, papel, etc' sao.
da competencia dos pais ou corrcspondentes das
alumnas, e bem assira a raateria pnma de borda-
dos, e estes executados sao propriedade das mes-
raas.
Art. 13. As aulas no Collegio da Santissima
TniNDADE trabalham duas vezes aodia-de raanha
das 9 as 12, e de tarde das 2 1|2 as 3 1|2.
Art. 13. 0 enxoval das internas e ao gosto de
seus pais ; assim como a roupa lavada, engomma-
da e pertences ^>or elles serao fornecidos.
Art. 17. As pequenas indisposic^es e molestias
das internas sao tratadas no Collegio ; na graves,
porem, a directora faz avisar aos pais ou corres-
pondentes para providenciarem s bre o tratamen-
to, que pode ser em suas casas, ou no Collegio.
Art. 18. 0- feriados sao os das aulas publicas ;
salvo asquintas feiras que, no Collegio, ficamdes-
tinadas a instruccao da recreio.
Art. 19. Todas as materias leccicnadas no Col-
legio da Santissima Trindade sao professadas pela
directora e suas irmias, ou outras senhoras com a
aptidao precisa, e que a directora julgar necessa
rias.
Recife, 30 de dezembro di 1873.
Philomena Minervina de A. 0'Connell Jersey.
Approvo-Directoria geral da instruccao publica
de Pernambu:o, 8 de Janeiro de iS74.
Joao Barbalho (Jchoa Cavalcante.
.costa & filhos. I 4aa.do-.dii fc
MaranhSn. Sobre a Sr. JOSE fer,-
REIHA DA SILVA JUNIOR.
Ceni-6. Sobre os Sr*. j.-s. de vas.-
COMCELLOS & SONS.
Bahia. Sobre os Srs. marinhos & c.
Bio de Janeiro. Sobre o basco
industrial e mercantil, banco nagional e
BANQUE BRASU.IENNE FR.VN(,:AISE.
SEGDROS
NARITDMS
E
.
CONTRA 0 FOGO.
Acompanbia Indemnisadora, estabelecidi
nesta pracat, toma seguros maritimos sobrt
na'vios e seus carregamentos e contra fogc
am edificios, mercadorias e mobilias: n
rua do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Seguro conlra-fogo
THE LIVERPOOL & LONDON & GL0
INSURANCE COMPANY
Asentes
SAUNDERS BROTHERS 4 C.
11Corpo Santo11
3860.SJ79
CO.NSGLADO PROVLNCIA^
leudimento do dia. 3
dem do dia 4 .
9:26*39l
7:976*396
17:aOA793
REQTB DRAINAGE,
^endimento do dia 1 a 30. .
Idem do dia 31......
17:4381536
843*396
"l8~282/l32
MOVIMENTO
DO
'.ajrttal
Fundo
NORTEERN.
.... 20,000:000?00t
de reserva. 8,000:00090O(
Agntes,
Mills Latham & C.
RUA DA CRUZ N. 38.
Naoios entradoj no dia 4.
Bahia13 dias, barea portugueza Hersilia, de 330
toneladas, capitao Manoel dos Santos e Silva,
equipagem 13, carga varios generos ; a Fran-
cisco Ribeiro P. Guimaraes.
Para7 dias, vapor inglez Gre-jl Northern, de 830
toneladas, coinmandanie F. Murrell, equipagem
30, carga o lio submarino ; a \V.
Patagonia60 dias, barca ingleza Buenos Ayres,
de 541 teneladas, capitao Gilschrest, equipagem
14. arga guano; ao mesmo capitao. Veio
refrescar.
Rio de Janeiro 28 dias, brigue franeez S. Luiz,
de 200 toneladas, capitao Andouard, equipagem
12, em lastro; a Keller 4 C.
Rio de Janeiro 26 dias, brigue hespanhol Sobe-
rano, de 350 toneladas, capitao Joao Maristany,
equipagem 13, em lastro; aordem.
Maceio -16 horas, vapor inglez Donati, de 850 to-
neladas, commandante G. B. Cross, equipagem
35, carga algodio e assucar; a Saunders Bro-
thers & C. Seguio para Liverpool.
flavios sahidos no mesmo dia
BarcelonaBrigue hespanhol Ataulpho, crpitao L.
Julio, carga algodao.
Canal Brigue austriaco Bakar, capitao Geovani
Medanich, carga assucar.
CGMPAMIA
Phenix Pemambueana.
Toma riscos maritimos em mercadorias,
fretes, dinheiro a risco efinalmente de qual-
J quer natureza, em vapores, navios \i ela oc
barcacAs, a premibs muito modicos.
RUA DO COMMERCIO N. 34.
PRAGA DO REGfFB 4 DE FEVEREIRO
PE 1874.
AS 3 1/2 HORAS da tabdb.
Cota$Ses olllciaew
Assucar mascavado purgado 1*930 por 13
kilos, hontem.
Assucar bruto bom 1*800 por 15 kilos, hon-
tem.
Gambio sobre Londres a 90 djv. 23 7|8 d. por
1*080, do banco.
a. de Vasconcellos
Presidente.
A. P. de Lemos
Secretario.
COMPANHIA ALLIANCA
seguros maritimos e terreb-
tres estabelecida na Bahrs
em 15 de Janeiro em 1870
CAPITAL 4,000:0001*000.
Toma seguro de mercadorias e dinheiro
ico maritimo em navio do vela e vapore*
para dentro e ttra do imperio, assim comt
wntra fogo sbbre predios, generos e fa
rondas.
Agente : Joaquim Jose Goncalves BeltrSo.
ua do Commereio n. ',' 1* andar.
VugBsto f. !iveira k C.
A casa commercial e bancaria deAugusto
P. d'Oliveifa & C, A rua do Commereio ns
42, encarrega-se de execugao. de brdens
para embarque de .proJoctos e de todos o-
mais negocios de conaaissad, quer commer*
ciaes, quer bancarios.
Deconta lettras, e Xotaa 'dinheirbs a pre-
mio, compra cambiaes, e saca a vista e a
prazo, d voutade do tomador, sobre as se-
gtiin'tes'pracfts estrangeiras e nactonaW :
Londres. Sobre b L'Nfos Bank of
LONDON, 0 LONDON AND HANSEAT1C BANK,
limited, e varias casas dei.*lasse.
Paris*. Sobre os banqtieiros *ocld
& C, MARCUARB ANDKE'A C. 6 A. IJlVCQUE,
V1GSAL & C.
Hamburg*. Sobre 06 Srs: joao
StiHb BACK & F1LH S.
Lisbon. Sbbre os Srs. FOJtstCAS,
SANTOS <& VIANNA, 6 SEIASTIAO J0s!e DE
MM.
Porio. SobreoBANcouNiAODO'porpb
0 Sr. JOAQtIM PINTO trAFONSECA.
Para. Sobre o banco commercial?
do pajia, e os Srs, FRANCISCO gaudf.ncio da'
ALFANDEGA.
Aradimento do dii 1 a 3 -
Idam do dia 4 .
31:749*729
60:848*88
111:998*616
Desearregam hoj* 5 de fevereiro de 1874.
Barca inglezaSeraphina mercadorias para al-
fandega.
Barca ingleza Witck of the Teignmercadorias
para alfandega.
Lug re inglez (A risande bacalhao ja despachado
para o trapicbe Gonceicao.
Lugre portuguezCcdra/-varios generos para o
trapiche Cnnceiclo, para despachar.
Barca franceza Eliza- sal ja despachado para
terra.
Barca iugleza Kate carvao para a terra.
Pula -a hespanholaNicacia^xarque para terra.
Polaca nacional -Mnrinhopipas vasias ja des-
pachadas para o trapiche companhia.
XSPACHOS DE EXPORTACAO NO DIA 3 DF
FEVEREIRO DE 1874.
Para os sortos do exterior.
No vapor franeez Fire Quern, para Liver-
pool, carregou : Amorim Irmaos & C. 398 saccas
com 23,169 1|2 kilos de algodao ; M. Lathan &
G. 140 ditas com 12,106 ditos de dito.
No brigue inglez George A rmstron, para Li-
verpool, carregou : M. Lathan & C, 4,600 saccos
com 345,000 kilos de assucar mascavado.
Na baica ingleza Kite, para o Canal, carre-
gou : R. Schmmetlau & C. 3,000 saccos com
223,000 kilos de assucar mascavado.
Na birca inglexa Menie Gray, para o Canal,
carregou : J. Pater 4 C. 1,000 saccoi com 73,000
kiios de assucar mascavado.
No lugar inglez Stag, para o Canal, carre-
gou : J. Pater & C. 1,600 saccos com 73,000 kilos
de assucar mascavado.
No navio italiana Noeme, para o Canal,
carregou : J. Pater 4 C. 1,000 saccos com 75,000
kilos de assucar mascavado.
Na barca franceza FenVfttma.Jpara o Havre,
carregou : E. A. Burle & C. 180 saccas com
14;857 kilos de algodao ; J. L. F. Ribeiro 5 caixas
com 100 ditos de pennas.
No navio inglez Gem, para os Estados-Uni-
dos, carregou : S. Brothers & C. 800 saccos com
60,000 kilos de assucar mascavado.
Na escana franceza Maria Henrieta, para o
Rio da Prata, carregou: A. Loyo 443 barricas
com 49,440 kilos de assucar hranco.
No brigue portuguez Tnumpho, para Lis-
boa, carregou : T a. Fonseca & C. Successores
400 saccos com 30,000 kilos dp assucar mas-
cavado.
No brigue portuguez DamiSo, para Lisboa,
carregou : Silva Guimaraes & C. 800 saccos com
60,000 kilos de assucar mascavado, 600 ditos com
43,900 ditos de dito branco, e 241 couros salgado
com 2,892 ditos ; J. A. S. Araujo 160 saccos com
12,000 ditos de assucar branco, e 240 ditos com
18,000 ditos de dito mascavado.
No lugar portuguez Lima, para S. Miguel,
carregou : J. Santos e Silva 80 barris com 11,320
lilros de mel; J. C. Goncalves 2 barricas com 75
1|2 kilos de assucar branco e 40 ditas com 4,336
1|2 ditos de dito mascavado.
Para os pottos do interior.
Para o Rio Grande do Sul, na barca nacio-
nal Mimosa, carregou : H. B. de Oliveira Junior
600 barricas com 66,198 kilos de assucar branco.
Para o Rio ae ianeiro, no logar nacional
Francisro J, carregou : Fefnandes 4 Irmlo l,28i
meios de sola com 3,572 kilos ; Sa Leitao Irmaos
1,397 ditos com 4,190 ditos.
Para o Rio Grande do Sul, na barca portu-
gueza Oceania, carregou-: A. M. Souza Machado
400 barricas com 30,000 kilos de assucar branco.
Para o Rio Grande do Sul, no navio nacional
Surpreza, earregou : A. Cordeiro 500 barricas
com 42,119 kilos de assucar mascavado.
Para Alagoas, na barcaca B.m Snccesso,
carregou : J. M. Sobrinho 1 barril com 96 litros
de alcool.
CaPATA1A DA ALFANDEGA
Rendimento do rtia 3 86IJ714
'dam do dia 4 ....... 880*475
1:742*189
VOLUMES SAHIDOS
No (Ma 3 ..... . 2,073
No dia 4
226
Uganda port*..... 82
632
n*picba CbneaicSo . 863
3:866
SBttVICO MARITIMO
irVafengag Ttesearreg&aas'no'trapteba
jdfacdeWi dj dw 3 . 9
No dia 4.
VBMJe atracadoa no trap, da alnuKfrga
AtWfMgaa ....... Mo trapTcba Geoetoigac - 2
ta attptotaffbt pel* xrai Sr. piMidente da pr
vincia.iw raton 4e SfTM-
2.' 0 arrcmatante dara pnncipio a obra no j-ra-
jo de um mez a a conelnlra no de 12 mezes.
3.* O paganjf nto sera effeetaadb em 3 presta-
;3es icuaes a proparcao da tabella execuUda.
4.* Para tuds a mais que nao se aehar espewfl-
cado sera regulado pelo que dispde o regntotnen;o
de 3e julho da 1866 -O eifiifceiro chafe, Jo-
se Tiburcio Pereira de Magaloaac
Victoriano Jose M. Palhares.
ECITAES.
De ordem do tllm. Sr. inspector da thesou-
raria de faz 'n la, se faz publico, que em virtude
de autorisa^lo da presidencia desta provincia,
tert de if a prara no dia 18 do mez de fevereiro
proximo vindoun. perante a junta da mesma
thesouraria, para serem arrematados por quem
maior lanco offerecer, dez cavallos pertencentes
a companhia de cavallaria; sio por tanto convi
dados os interessados a comparecerem na mesma
thesouraria as duas horas da tarde do indicado
dia.
Os cavallos estarao no dia da arremataijao na
area do edificio era que fnnccioua esta reparti^ao,
e desde ja podem ser vistos no respectivo quartet.
Secrefaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambueo, 29 de Janeiro de 1874.
0 2.* escripturario, servindo de secretario,
Carlos JoSo de Souza Correa.
A caraara municipal dusta cidade raauda
publicar os artigos de posturas, abaixo trans-
criptos :
Art. 70. Fica prohibido neste municipio o brin-
quedo de entrudo com agua ou qualquer outra
substancia, de qualquer maneira que se empre-
gue os infractorcs pagarao a multa de 15* e
iuffrerao oito dias de prisio.
Art. 71.-Fica prohibida a venda de limas de
aheiro : os infractores alem de as perderern, pa
garao 4* de multa.
Paco da camara municipal do Recife, 17 de
Janeiro de 1874.
Manoel J. do Rego e Albuquerque
Presidente.
Pedro de Albuquerque Autran
Secretario.
Edital com prazo de 3 dias
Pela inspectoria da alfandega de Pernambueo
se faz publico, que achando-se as mercadorias con-
tidas nos volumes abaixo menrionados, no caso de
serem arrematadas para consumo, nos termos do
art. 454, do regulamento de 19 de setembro de
1860, os sem donos ou consignatari03 deverao
despachal-as no prazo de tres dias, sob pena de
findo elle, serem vendidas por sua conta, sem que
Ihes fique competindo allegar contra os effeitos
desta venda:
Marti L. A S. Vinte e quatro caixas com fructas,
vindas de Lisboa, no vapor Violet, em 22 de Janei-
ro proximo passado e consignadas a Lins 4 Silva.
Alfandega de Pernambueo, 4 de fevereiro de
1874.
Fabio A. de Carvalho Reis.
Declaracao
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria provincial,
manda fazer publico para quem interessar possa,
que foi transferida para o dia 12 do corrente mez,
a arremata^So do costeio da illuminacao da cidade
de Goyanna.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
co, 4 de fevereiro de 1874.
Servindo de olQcial maior,
Landelino de Luna Freire.
afeGFBBDOftJA DE RENBAS INTT RNA.S G-'
RAES DE PEKNAUBOCt.'
Vndiniisato do dia 3 ... 2 167*588
Faculdade de Direito.
De ordem do Exm. Sr. conselheiro director Vis-
conde de Caraaragibe, fa50 publico que estao aber-
tas as aulas do curso preparatorio, sendo este ser-
vice regulado pela forma seguinte :
Lingua nacional, da* 11 ao meio dia.
Latim, das 10 ao meio dia.
Franeez, das 8 as 9.
Inglez, das 10 as 11.
Philosophia, das 8 as 9.
Arithmetica e geometria, das 10 as 11.
- Geographia e historia, das II ao meio dia.
Rhetorica, das 9 as 10.
Secretaria da faculdade de direito do Recite, I
de fevereiro de 1874.
0 secretario
Ji'Se Hanorio B. de Menezes.
0 Illm. Sr. inspector da"thesouraiia provin-
cial manda fazer publico que em cumprimento da
ordem do Exm. presidente da provincia de 14 do
corrente, perante a junta desta thesouraria se ha
de arrematar no dia 12 de fevereiro proximo vin-
douro a obra dos reparos de empedramento de
que precisa a estrada do Limoeiro, orcada no va-
lor de 792*, como mdica a respeenva clausnla
abaixo transcripla.
As pessoas que se propozerem a esta a arre-
matacao, comparecam na sala das seoes da mes-
ma thesouraria no dia indicado pelo meio dia, com-
petentemente habilitada?.
E para constar, se mandou publicar no presen-
te jornal.
Secretaria da thesouraria provincial, 20 de Ja-
neiro de 1874
Victoriano Jose Marinho Palhares.
OtJieial-mainr interino
Clausulas especiaes para a arrematacao dos 100
metros de empedramento na estrada do Li-
moeiro.
1." Os reparos dos 100 metros de empedramen-
to na 1' ladeira na matta de 5. Joao, sero execu-
tados de conformilade com 0 orcamento, nc valor
de 792*000.
2.* Oarrematante dara principioa obra no pra-
zo de 13 dias e concluira no de 3 mezes.
3.' 0 pagamento sera effectuado em uma so
prestaeSo, na conclusio da obra.
4.* Tndo 0 mais que nao se aehar eapecilicado
nas presentes clausulas, sera regulado pelo que dis-
pde 0 regulamento de 31 de julho de 1866. 0 en-
geDheiro chefe. -Jos6 Tiburcio Pereira de Maga-
Ihaes.
_______________Victoriano Palhares.
0 Him. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial manda fazer publico qoe em cn'mprimento Ba
ofdem do Exm. Sr. presidente da provincia de 7
de Janeiro corrente, perante a junta desta thesou-
raria 9e ha de arrematar no dia 21 de abril pro-
ximo vindouro, a obra da ponte dgnararaada Pao
Sangue sobre 0 rio Serinhaem. orcada em 9:570"*,
pagosem apolices da divida provincial a jnro de
7 por cento ao par.
As pessoas quese propozerem a osta arremata-
oao comparecam na sala dais sessoes da mesma
thesouraria no dia Indicado axima, pelo m.^fo dfa,
coinpetentenmnte babilitadas.
E para comtar se mandou pnblicar 0 prcsmte
elo Diario de Pernamhuco
"SeoretaTla da thesouraria provracial, 29 ^e ja-l
'iteiro de #874.
Victoriano JosS M. Pallinres,
Offlcifil maior interiaa.
Chusstas especiaes para a arrematacAo da pontei
4ennratmvia Pao Sangue 'sobre 0 rio Seri-
nhaem.
1.* A prmte denominada I'ao Sangue sera exe-
'Jtada de e-aforraidade com 0 orcamento e plan-
De ordem do Hub; Sr. inpector desta the-
souraria se faz publico que peraute a junta or
fazenda, tem de ir a prac* na dia 18 do mez de
fevereiro vindouro a factura dot concertos do caes
do Forte do Mattos, avaliados am 15:328*705;
!ielo que sao convidados os qua se propozerem a
azar 03 ditos concertos a comparecerem as 12
horas da manhi do indi ado dii com suas propca-
tas em cartas fechadas e compefntemente sellaoar,
declarando 0 ultimo precp por que se offerecem
faze-los ; podeado desde ja examinaro respectivo
orcamento, que se acha patente nesla secretaria.
Secretaria da thesouraiia dc fazenda de
Pernambueo, 23 do Janeiro de 1874.
0 2 escripturario, servindo de secretario
Carlos J. de Souza Correia.
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial manda fazer publico que em cumprimento da
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia, de
14 do corrente mez, perante a junta desta the-
souraria, se ha do arrematar no dia 12 de feva-
reiro proximo vindouro, os reparos de que preasa
a ponte da Escada. orcados em 1:384*,-com;
eonsta das clausulas abaixo mencionadas.
As pessoas que se propozerem a esta ar/tr.iaui-
cao, queiram comparecer a esta reparticio no dia
acim* mencionado pelo meio dia corapetentenwn-
e- h.il> i!it dos.
E para conslar se maudou fazer publino o
Dtario de Pernambueo.
Secretaria da thesouraria provincial de Pt-rnam-
bueo, 20 de Janeiro de 1874.
Victoriano Jose M Palhares,
Official maior interino.
Clausulas paraos reparos da ponte da F-c;.i.
i.* Os reparos da ponte da Escada serao ft-ii*
de conformidade com 0 respectivo orcamento aj-
provado pelo Exm Sr. presidente da provincia, no
valor de 1:384*.
2.' 0 arrematante dara comeco as obras uo
prazo de 13 dias e as concluira node 3 mezes.
3.* A iraportancia da arrematacao sera dividida
em dua3 prestacSes iguaes, scodo a primeira paga
quando liver metade da obra feita e a segunda
quando concluir os reparos.
4.* Em tudo 0 mais que nao estiver cspecifi:a-
do nas presentes clausulas, se observara 0 que
disp5e 0 regulamento desta reparticAo. 0 eojre-
nheiro chefe, Jo?e Tiburcio Pereira de Majralha-"
______Victoriano J. Marinho Plhaare*
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial marida fazer publico que, em cumprimenw da
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia, da 14
do corrente, perante a junta desta thesourarie ?
ha de arrematar no d\\ 12 de fevereiro proximo
vindouro, a onra dos reparos de empedrananto
que precisa a estrada de Limoeiro, orcada no va-
lor de 484*, como indica 0 respectivo fttfh
mento.
As pessoas que se propozerem a esta arremata-
cao, compare^am na sala das sessoes da mesna
thesonratia no dia indicado pelo me'o dia, com-
petentemedte habilitadas.
E para constar, se mandou pubKcar 0 pre"-?r-i"
pelo Diario de Pernambueo
Secretaria da thesouraria provracial de Pernan1
buco, 20 de Janeiro de 1874.
Victoriano Jose Marinho Pal hare?.
Official-maior interino.
Clausnla s especiaes para a arrematacao de V%
metros da estrada do Limoeiro
1 Os reparos do empedramento da e-lrada do
Limoeiro, em Campina Grande, serao exeeu&do*
de conformidade com 0 orcamento no valor O
484*000.
2.* 0 arrematante dara principio a obra no p;a-
zo de 8 dias e a concluira no de um mez
'J..* 0 pagamento sera effectuado em uma -
prestaeSo, na conclusao^da obra.
4.* Tudo mars qu.t nao se a6nar especiftcau-'
sera regulado pelo que dispoe 0 regulamento 31 de julho de 1866.Oengenheiro chefe.-]*
Tiburcio Pereira de Magalhaos.
Victoriano Palhares
OECIABACOES,
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz puaii-
co aos contribumtes d is impostos, abaixo de^u-
rado>, que no dia 17 do corrente findam-so o> "\i
dias uteis marcados para a cobranca de seus 4-
bitos, independentc de multa, ficando sujeitos
ella todos os que pagarem depois de findos <*
ditos 30 dias : 30* por caixeiro, corretor on .n-
culcador de escravos, casas de modas a de hilhar,
20 0|0 sobre estabelecimentos de commereio em
grosso e a relalho ; 8 0|0 sobre cossultorios, e
criptorios e cartorios ; 4 0|0 sobre as casas de
commereio fora da cidade, bote^uius, casas ie
pasto, coelieiras, cavallacas e fabricas 300* rs.
por casa bancaria, empreza anonyma ou agencia .
1:000* por casa de penhores, venda de joias em
grosso, e escriptorio ou estabelecimento onde se
sgencie venda de polvora, e por caixeiro de cor-
retor matriculado no tribunal do commeroii.
200* por deposito de kerozene ; 100* por casa dt
roupa feita, srlleiro, ou de outra qualquer art*
feita no estraugeiro, corretor commercial e agasie
de leilao; 200* por casa de compra e venda de
escravos ; 30* por escravo einpregado em seni-
;o de alvarenga ; I 0;0 por tonellada de alvaret-
ga ; 4* por e-cravo ganiiador ; 30* por cocheira
com cavallos para alugar : 5 0(0 sobre o valor do
capira vendido na cidade do Recife ; 5* por cada
estabelecimento com applicacao a creacao da com-
panhia de bombeiros; 1:300* por casa ou agen-
da de seguro ; 2u0 j por deposito de carvao de
pedra e de vender cal nao fabricada na provjij-,.,
e 0 imposlo sobre carros, carrogas a oninibu-.
doconsume de agoarJente, pertencentes Ba pmt-
cicio de 1873 a 1874.
Consulado provincial de Pernambueo, 3 rie la-
vereiro de 1874.
No impedimento do administrador
Eduardo Augusto de Oliveira.
SANTA CASA DA MISERICORD1A DO *
RECIFE.
A Illina. junta administrativa da santa ca&a da
Uisericordia do Recife, manda fazer publico qna
aa sala de suas sessoes, no dia 22 de Janeiro
pelas 3 horas da tarde, tem de ser arrematadas a
quem mais vantagens offerecer, pelo tempo de um
a Ina annos, as rendas dos predios em seguida
ieclarados.
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE
Padre Floriano.
Casa terrea n. 47......201* <>
Rua de Hortas
Loja do sobrado a 41.....123*^00
Travessa de S. Jose.
Casa terrea n. 11.......201 j0ft
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Rua da Senzalla velha.
Casa terrea n. 16.......209*000
Becco das Boias.
Sobrado n. 18.......421*000
Idem n. 16.........COGjniO
Rua da Crnz
Sobrado 14 (fechado).....!:000#0*
Ruo do Pilar.
Casa terree n. 98......24l*0tn>
Casa tereei a. 98....... 840*000
Idem n. 102........2il*fW
Rua da Moeda.
Armazem n. 37 (feChado) 4eO*(V*
Rua Velha.
Casa terea u. 44(rechada( .... 45OJO00
Rua das Larangecras.
Casa terrea n. 17.......3tJf|lC
Rua de Burgos.
Armazem n. 13 (fechado) 0 tlOjkVX)
Rua d3 Hortas.
Casa terrea n. 116 .... a I2W*WH
Parnameirim.
iStio (desocupado) 0 0 0. SOOfMB
Os pretendentes deverto apresentar no ado da
urematagao as suas tlan^as, ou comparecetwib
aKompanhados dos respactivos Hadores, deveadr.
paigar aTem da renda, 0 premio da quabtia eta
pie for segrrro 0 pretlio qua contlvat estAdeci-
.nento commercial, assim tsotno 0 servico da IWn-
peza preoos dos apparelhos.
Secretaria da santa casa da mi^ericordia do Qn-
M, 1 de jatrelro de 1873.
0 escrivio
____________Pedro Bnltrigiies de Souza,
Consulado proviucial
Pela mesa do con-ulado provincial, se faz pn -
blico que no dia 12 do corrente, se prineipiam a
:ontar os 30 diis uteis, marcaio* para a arra
i
*v
^



1 wmnw 1



frtMoTfelfcftfctffriec ~i}uinta fefta 5 ds fWefeifO tie tfrl
f
/"*

r
dacao, i
poatos,
anno UQ
.to*
M
m
irsos lmJ
Teei
..# Wl, nedWoSuJeitos a!
ie forera pagos depois de findos
inaaVde' PernamWco, i de ja-?
'0 admialsirador,
AMKMUo Oai*neiro MacHaSn Ktos
f&nc Commercial Ie
Periamkic*.
0 banco paga o segundo dividendo na
rsifio do 8 / ao anno oa 2$&00 por acgao,
Mlativo ao seicestre fin Jo em 31 de dezera-
bro de 1873._______________
Santa Casa Recite.
A junta administratiza da Santa Casa da Mise-
ricordia do Recife, precisando fazer os concertos
de que necessita o praflio que possue o patrimo-
nio dos orptiaos, a roa da Cruz, hoje do Bom Je-
sus n. It, eontrata com quern se proponha a rea
lisar ditos concertos, mediant* eerta renda e al
funs annos de prazo para desfructar ; devendo
3 fffte dlsso se qnt'ze'rem encarregar, apresentar
doWbffjpoBtas em c&rtas fechadas, devidamente
selladas, acempanhadas do respectivo orcame ito
dBfca sfceretam ate o dia 'W de fevereiro vih-
doaro.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
HcWe, !7 de Jatoeirft de 1874.
0 escrivao,
Pedro RodVigues de Souza.
ESTRADA BE
da
Esta companhia contrata com quem par menos
fizer, a cowtrnccao da pequetfa estacao do Pires :
os pretendentes se entenderao com a respectiva
gereneia.
L. I. de Miranda
Gerente.
pVameiilo de dividendo
o
Paga se o 40. dividendo das accdes do
Banco do Brasil, iuscriptai na extincta cai-
xa tilial desta provinoia, a razao de &9000
por acg&o : 4 rua do Vigario n. 1.
Recife, 22 de Janeiro de 1874._________
Armazens da companhia per
nambucana.
Nejuro contra o A>dt
. -A companhia pernambucana, di9pon9o de ex-
attentes e vastos armazens em sou predio ao for
para deposito de generos, garantiodo a maior con
servacao das mercidorias depositada* servico
prompto, prejos modicos, etc.
Tambem recothera, mediante prerio accordo, ex-
clusivamente os generos de uma so pe9soa.
Estes arraazens, alem de arejados e oomtnodos,
sao inteiramtnte novos e asphaltados, isentos de
c'upim, ratos, etc., etc.
As pessoas que quizerem utilisar-se desles ar
mazens, pederao dirigir-ae ao esuriptorto da com'
p'a'nhia pernambucana, que actaarao com quem
tratar.
Santa (Jasa da Misericord ia do
Recife.
A iilina. junta administrativa desta Santa Casa,
autorisada pda Santa Casa da Misericordia da
Bahia, leva a prar-a de venda, perante si, no dia
12 do corrente, pelas 3 boras da tarde, os tres
predios silos a rua do Coronel Suassuna, outr'ora
de Hortas, u. 3i, pela quantia de 2:80 >t ; n. 116
p*la quantia de 3.000 ; e n. 118 pela de 3:200*.
Para qualquer informacao. podem os preten-
d antes dirigir-sea esta reparticao.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
H;cife, 4 de fevereiro de 1874.
0 escrivSo
Pedro Rodrigues de Souza.
Correio geral
Kelaf&O dos objectos regislrados existentes
M administragdo dos eorreios desta pro-
vincia, para as pessoas abaixo decla-
radas :
Albino Goncalves Meira de Vasconcellos, Anto-
uio Caroeira da Can ha (>), Antonio Elias de Mo-
i ies. Albino Jose da Silva, Antonio Pereira de
Miranda, Anna Eugenia de Queirdga, Antonio Pe-
reira de Carvalho, Antonio Joa^juim de Morass
Silva, Ant.oriio Gone lives Torres, Amorim Irmaos
& C,. Candido B Tuardo Pinto, Cosme Maximian
Lorejo, Eulalia Maria da Cnnceicao, Emilia Caval-
cante de Oliveira, Francelina Pdes Barreto, Fir-
mino Tbeotonie da Camara Santiago, Francisco do
Paula Pereira, Hermenegildo E luardo do Rego
Monteiro, Igncio Dias Fernandes (i), Julio da
Costa Cirne, Joao Chrysostorao Goncalves Rosa,
J)amiim Correia de Oliveira Andrade, Jose Maria
Freire Gameiro Junior, JoSo Baptista de Guima-
ries Peixolo, Joao Jo.<6 da Silva, Jo-6 Arthur Cis-
neiro de Albuquerque, Joao Jo.-6 da Cunha Lagos,
Julio Alves Teixeira de Macedo, Jose Sancbo Be-
zerra Cavalcante, Joao Cavalcante Hollanda Cha-
con, Jos6 da Silva Siqueira Cavalcante, Jose" A.
Dias Ferreira, Jos6 Jeronymo Monteiro, Jose Ro-
driguez Peixnto, Leopoldino dos Guiaiaraes T., Lou-
rengo LeocaJio du Menezes, Luiz de Almeida Arau-
jo Cavalcante Fiibo, Maria Joaquina de SanfAn-
na, Manoel Jose" Timco de SoU2a, MaUquias An-
tonio Gmcalves, Rom Jo Rodrigoes, Raymundo
Ferreira Batbosa, Victor Antonio Colaes.
Administracao do correio de Pernambuco, 4 de
terereiro de 187i.
Jds6 Candido de Barros
Encarregado do registro.
pela band*
Os fntervSHwi >*erSj ipfeeil*
m'olO*HMlo ai-50friri*# meio
nambncino em geral,' deitlfl ja agradece cordial-
raente a todas as pessoas qua ae 'dignarem con-
coner a este espectaealo, e com wpeciahdade a
aquellas, que obseqalosamente aceitaram os seus
convites. ,
Aprweita tambem a ocoasBo para testemunhar
a sua sincera gratidao e reconhecimento aos dig
nos artiflas, que tao graciosatneote se prestaram
a organisar este eapectaculo, dando assim mais
uma prova dos nobres sentimentos que os caracte*
risam.
0 teneflciado antecipa seu agradecimento ao
proprietario do Santo Antonio, o Sr. Antonio Jose
Duarte Coimbra, por Ibe tot dado o theatro gra-
tuitamente em vista de seu estado.
THEATRO
SANTO ANTONIO
Recita extraordinarra.
Ultima impretorivclmente.
Sabbado 7 do correate.
A'S 8 1|2 HORAS DA NOUTE.
Dada pelas meninas
i-rbe.
0 Sr. Riosa, attendendo ao pedido que se Ihe fez
nos jornaes, nao pWe deixar de satisfazer aos seus
favorecedOres, dispondo part drib 6 Sa o especta-
ctilo;"pela ofdem segninte.
* Grande sympJHmf* pela troWwrai
2." A linda e ongracada comedia em i acto or-
oada de canto e dan^a escripta expressamente par
ra as meninas Rlosas, pelo Dr. tobato, distinctb
nWTanhense, intitnlada :
Que par !
3.* 0 due'.o jocoso, intitulado :
0 meirinho e a pobre.
4. A!ue appl'aadida eomedia e ura acto;
parodta de Orpheu :
Os dous infernos.
5.* A linda avaneira em dnelo Os ats do
cora^-Ao -, em segaida tango do
Rei morto.
6.* A grande e sempre applaudida comedia em
1 aeto.ornada de canto e danca, parodia do Soi-
ree do Camaval.
0 casal BarbaLho.
Principiara as 8 1)2 horas

SANTO ANTONIO.
Grande scena de cameficina
DOMiNiiO
A's l|*i koras da tarde
0 prestidigitador
um espectador da platea a vista do pnblico e o
resneitara no palco I
Alem deste trabalho de maravllhoso effeito,
apresentara novos prodigios de prestidigitacao e
ventriloquismo.
Em attencao aclasse caixeiral, o espectaculo
terminara as 9 horas em poMo.
Os programmas serao publieados no sabbado.
Santo Antonio
THEATRO ;
Santo Antonio
Quinta-feira 5 do corrente.
Recita em beneflcio de
Julio Cesar Pereira Roeha,
antigo ponto do Sauta' Isabel, com o valioso con-
carso de
distin f tits artist us dramatlcos
que obsequiosamente se prestam a coadjavar o
b^neflciado.
PROSR4HHA:
Depois de nma e^colhida ouvertura execut da
pala orchestra, sob a graciosa direccao do digno
maestro
representar-se-h a muito jooosa comedia era 3
acto :
0 CASAHENTO SINGULAR
sempre lisongeirameate acolhida pelo pnblico dis-
ta capital.
Tomam parte no deserapanho da ceMedia os
artista* : Sras. 0. Mamiela Incci, 0. Maria BHMa/
D. Emilia Camara, D. Joanna Jr.nnaria e Srs.:
\istc Bahia, Vicente Pontes e Joaqaim Camara.
Segnir ae-ha pelo artista Klavio Wandeclt, a
mutto applaodida aceaa comio* :
b si. Domes Pttfii do sEbio
Ttfrminara a dapectadulo com a pdptfnfr comedia
em 1 acto, ornada de mu-ic i :
Uma experiencia
dasempenhada pelos Srs. X : 3r>hia e Vicente
Pontes e.pelSra,.D. iuria .; ua. >
:a 8 ii.
Grande coi|ptt\ijiifMgttte
Pessoal de 25 artietas.
( 8 DAMAS e 17 HOMENS )
ESTREA
no sabbado 28 do corrente, como impOTtantc dra
ma original francex:
UM NAUFR4GI0
WAS
COSTAS D\ BRETM4
Os bilhetes achajn-e desde |a a venda na bms-J
^DepoW do eYpeclaculo havera 'trem para "Bet*
Prrncipia'rlfc as 9 8bra%nTp6nio.
*VI^B$' KlflBTlWl"!
COMPAHHU PHINAM^WCANA
MR
liftvegartto costelra a vapor.
GOYXNNA.
0 vapor Pai-ahyba, com-
mandante Pedro, aeg^ni-
ra para o porto acima
no dia 3 do corrente,
as 9 horas da nolle.
Recebe carga, encom-
mendas, passageiros e di-
oheiro a frete : escriptorio no Forte do Matto*
n. ft.
COUP,
aii Fini
MVSGAClOA VAPOR
Portos do sal.
Comatandante AlcoCorado.
E' es|erM|s Jos portfc do nortt aft 8 do cor-
rente e seguira para os ao sul depots fla deraora do
costume.
Para carga, eneommendas, valores, passageiros
e mais tefbtirfafBes, dirljam'se nb 'escriptorio da
agencia
7-RJJA 3O;VIGARI0-7 f
Pe'reifa Vonna & C.
Agerites.
m m^m
COHI'Willl DRASILEIRi
DE
NAVEGAglO A VAPOR
Portos do norte.
Couiiuandante Guilheriue War
dinston
E'esperado dos portos do sul ate o dia-8 do
cerrente e sefnrra para os do norte depois da de-
mora do costume.
Para eneommendas. valores e passageiros, di-
rijam-se ao. escriptorio da agencia
7RUA DO VIGARIO-7
Pereira Vianna 4 C.
Agentes. ______
UMITADA
Maceid, Penedo, Aracaja
e Bahia.
E' esperado dos portos do sul ate o dia 9 do cor
rsnte o vapor Caxias, o qua! sabiia para os por-
tos acima no dia seguinte ao de sua chegada.
Recebe carga, dpcommendas, passageiros e di-
oheiro a Irete.
AGENTES
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C,
57Rua do Bom Jesus57
A empreza conta com om pessoal habilitado,
inclusive o primeiro centro draraatico Thomaz
Espiuca -, que a coavite do enprezario fa'ra par-
te da companhia.
Os dramas que hao de ser reptesontados nesta
nova epoca theatral, serao de recoa'iecido raerito
e nomeada.
0 emprezario cnnta.que ju-tio> Ihe sera feitt
pelo illustrado publicO dta wpital a quem deve
o rnelhor acolhimento.
THEATRO
mm mmm
EMPREZA
Sabbado 7 do corrente
Estr^Vtio artista Eduardo Alvares da Silva.
Reprpsebtar-se-ha pela primeira vez, nesta em-
preza, o fibportante drama em 5 actos :
0 Medico das Crimps
0 pape* do Dr. Luciano (medico das criangas) e
desempeabado peio actor Bduardo tlornul e ac-
tor Flavio, Jeronymo Penante, Frederico
Augusto, Luiza e Lucilla D. Pbilomena,
etc. etc.
Terminira o espectaculo com a s.cena-comica
pelo acto/ I'enante
0 jexuita na garganta.
Principiara as 8 1[2 horas.
Domingo 8 do corrente
\m & horas em ponto.
0 drama em em 5 actos, ornado de musica :
D. Cesar de BazaR
CaprAhdaaowDte vertide pelt empreza,; que nso
poupa despezas nem pessoal para o bod) destm^
penho dH peqa, _____
Termlhara o espflctacnlo com a desejada scflna
comica$e\o Sr. "Bavin :
0 Sri Doimi3gO*6rAd wt-ib
A's 51 hWA*- 4a Urt.
Thtetooida HJaeruffllhada.
Qdfcfafebra.5^ donuigi>8 dp eoinente, Nima Synpatm pof fl
Jsse .ncalv8jiv; dono daj|iil do Maateira. ttwn ewt^gifciento
retolveigjIevaraKenaaMtatfceatro dswr mmi m fim, -iur cuuio
onceit#k> drama pmtmtmtS actos, pawn ferwo niv
iua avifj ao respntavpl pnMia|'"#aa1rlaHWqy 'ftorn Bal*nar On'
UtttkMk
MESSAGERIES MARfTlMES
I.inha mriisal
DONNAI
Espera-se dos portos do sul at6 o dia 9 do cor-
rente, seguindo depois da.demora do costu-
me para Bordeaux, tocandb era Dakar (Soree) e
Llsboa.
Para condicoes, fretes e passagens, trata-se com
OS AGENTES
IIftri sine ml y A. Labille
9 Rua do Commercio 9
flaoMfca ahor*
loocae liaif artigos
MESSAGERIES MARITIMES
Llnha niensal
ERYMANTHE

Bspera-se da Europa ate o dia 7 do corrente^
aegumdo depois da deiriora do costume para Bue-
nos Ayres, toeando na Bahia, Rio de Janeiro e
Montevideo.
Para passageiros, eneommendas, etc., a tratar
com
CS AGENTES
Harismendy A I.abille
9 Rua do Commercio 9
Rio Grande do Sul
Para o rereridb porto preiende segnir com mui-
ta brevidade a barca portugueza Arminda, por
ter a maior parte de sen carreganiento tratado, e
para o resto que ine falta, trata-se com os consig-
natarios Joaquim Jose Goncalves Belirao & Filbo,
a roa do Commeccio n. 5.
JlaJjW/i
Tendo parte da carga prompta, seguira breve-
mente o brigno portoguez Ovarente. Para a que
Ihe Ihe falta e passagens trata-se com E R. Ra-
bello 4 C, a rua do Commercio. n. 48.
Lisbon
Para o referldo porto pretende seguir com pouca
demora o brigoe portuguw Ltgeiro III, de I'
classe, capitio-Nobre, por ter a maior parte de
jeu carregamento engajado, e para o resto qne Ihe
falta trata-se com os consignatarios Joaquim Jose
Goncalves Beltrao & Filho, a rua do Commercio
a. 5.
!a ftsnceza dc Navega
Ltnhanwnml entre o
avre, LisboH rOrfakartiaoov Wo d
d.-nn-iro, (Natitd^ Atnhente na > ta ) Montevideo, KueimsAyres,
leoni baldeaeao para o Rnsario)
STEAMER.
TOLAAS.' B1E1 SAKTflS
t'oiniiiaiidnnte Lofevre.
Espera-se dos portos do sul ate 6 do corrente,
seguindo depois da indispensavel demora do costu-
me para o Havre com escala por Lisboa.
Recebe carga para Antuerpia em direitura, e
para Liverpool, por baldeacao as expensas da com-
panhia.
Relativamente a fretes, emvanmendas, passagei
ros, para os cjusjes tem exceilentes acommodaroef
por precos reduzidos : trata.-s con
OS CONSIGNATARIOS
AUGUSTO F. D'OLIVHRA 4 C.
i2Rua do CommercioBntrada pela ru*
do Torres.
jon5*ia
_ Iooc#e tiaifartigos perVuMtt tf Ilia. 3r. Fran
| ciseo Twreja Borgft, gereitl .diTdiia eowpanhia,
qUe tendo mudadona residencia para a c6rle, re-
soiten dispor dos refcride* bens,
l.'sala.
f mobilia #e faia, completa.
1 dtta de jafarmda, idem.
1 magnirico toilette com a competente guarnigio.
1 goarda-roupa eom espelho.
1 lavatorio e espelho.
1 guarda-louca de amarello.
1 mesa elastica de amarello.
1 dita menor.
1 gnarda-roupa de amareUo.
1 bonito porta-chapeos e bengalas, com espelho.
I commoda de amarello.
1 grande aparador com armarios.
2 bancas de jacaranda para logo.
1 mesa redonda para meio de sala.
1 apparelho de metal para almoco, obra de goato
ipparelhoe de louca para almoeo e janur.
Compotelras, copos e calices.
1.* e 1.' gabinetes.
1 piano de mesa.
1 sofa de jacaranda.
4 cadeiras de Junco (poltronas).
10 ditas de guarnicao, avulsas.
1 cama americana de flexo (obra muito bem aea-
bada.)
2 descancos para pea.
3 ram as de lerro.
Differentes tapetes.
i lote de artigos, trem de coziaba.
Gabinetes.
1 magniflco gnarda-lonca.
1 mesa, elastica para jantar.
2 aparadores grandes com pes teroeados.
1 ditos menores.
& qnartlnhetra.
1 guarda-vinhos. novo.
10 cadeiras avulsas. 'j | ui'
1 cabide para roupa.
2.* sala.
i magniftca mobilia de mogno, obra mnito bem
feita, composia de I tofa, 4 cadeiras de braco, 12
de meios bracos, 2 consolos e 1 jardineira.
1 magniflca secretaria de mogno, obra completa-
mente nova e de gosto.
2 ditas de mogno.
1 caixa de charao para jogo.
2 pares de jarros para flores.
8 quadros de-differentes pinturas.
I espingarda com a competente caixa e accesso-
ries.
1 cama americana de flexo, obra bem acabada.
1 barometro.
1 console com tampo dep edra.
Differentes cabides para ronpa e toalhas.
*.* gabinele.
1 bonita mobilia estufada, compoita de 1 sofa 2
cadeiras de brago e 4 de guarnicae.
3 lavatories de ferro com ba;ias.
ffi cadeiras de balango, junco.
1 boa commoda com tampo de pedra e espelho
. cabriolet com os competentes arreios.
Leilao deira
Em continuafao,.o miestaa agente levara a leHao
cerca de 630 garrafas de fftitoimo vinho Madeira,
pertencente ao mesmo Sr. Francisco Ferreira Bor-
ges, quinta-feira 5 de fevereiro, as 101|2 horas
da raantia, nas salas do ediflcio da companhia per-
nambucana.
Agente Dias
PABA'
ULTIMO FEIR4
DE
canarios hamburguezes
para final li^uidacao
is 11 h rau-da mania
NA
FEIHA KEVIAN 1L
. 16-to (1) l!peradir-!0
0 Georgians
E' esperado do Rio de Janeiro pnr eeMs dias
e sepue com ponca demora para o Para, tendo ia
parte da carga engajada : ffa^Se cam Ta^so Tr-
maos & C
I 11
m%

leilao
iVHte SlwstrSoiljatiiTlr lvsipi)
lilnha quinzenal
0 PAQUETE
3spera-se UaKurapa ate o dia 8 do corrente. a-du
pois da demora do costume seguira para o sul do
imperio, Rio da Praia e costa do Paciflco, para on-
ie recebera passageiros, eneommendas e diuhelro
a frete.
OS AGENTES
Wilson Rwc A C.
14 RUA DO COMMERCIOli
PACIFIC STEAM NAVIGATION COM
PANY
Linha quina*ial
0 PAQUETE
espera se dos portos do sul ate o dia 13 do
corrente, e depois da demora do costume, segnira
para Liverpool, via S. Vicente e Lisboa, para onde
recebera passageiros, eneommendas e carga a frete
OS AGENTES
Wilson Rowe A C.
14RUA HO COMMERCIO14
Para
Pan o referido pwto segno earn
barca portURueza Linda p^r ter a maior pal
sau cariVfauiaate orrjajado, e para d r'estp.-fll
falta, trata & feonfto omMgnatarLs Joaquin
Goncal BelWo fcFilho, a rua do. Comj
nutnero 9.
ircio
DE
ama casa terrea com solea, recentemente acaba-
da (no Chacon), com 22 palmos de frente e 75'
de fundo, em chaos proprios, eom cozinha e
quartos fora, quintal murado, cacimba meeira
com agua de beuer e ao iado da aombra
Ao inciii (\b.
Por intervencao do agente Pinto, em seu es-
criptorio, a rua do Bom Jesus n. 43.________
vm
mM
dou# botes eofti
DE
os'seus pertences,
.Vellas.
tendo urn
4r1
Hoje
lanhf
a
tor as No ca s da Liugueta, confronte a Associaca)
Commercial.
0 agente Pinho Borges fara leilao dos referidos
botes por conta c risco de quem pertencer.
DE
ricB meveift. loe ,#erysteesr
urt apparelho depratado
Porto e uma victoria
QUARTA-FE1RA 4 DO CORRENW
As 11 horas da maoha
no pritteiro andar do sobrado n. 50, a rua do
Bon> Jesus.
Um-rfco piano de F. H. Hers, uma rica mobilia
de mrtgflo, a Luiz XV. com 14 cadeiras de guarni-
cao. i latas-do bra-oe, 1 sofj, 2 consolos, jardi-
neira corn tampo de pedra,_ 1 di'a de jacaranda,
com rScnleiras de guarnicao, 2 ditas de bracos,
1 sofij "2 co'iisolrts, 1 guarda vestidos, 1 guarda-
roupa-isein espelho (mugno), 1 dito de amarello, 1
cama para casal, 1 lavatorio com tampo de pedra
(mogno), 1 dito de tacaranda. 1 secretaria, 1 cos-
tureira, 9-Oatiqainhas para jngo fmogno), 1 cama,
1 marquezao, 1 cabide, 1 toucador, 2 importantes
aparadores de mogno, 1 guarda-louca, t mesa
elastica, cadeiras para sala de jantar, camas de
ferro, mesa de araarells, 1 pnrta-joias, 1 relogio,
1 banbeim, 2 espelhos dourados, escarradeiras,
tapetes, capachos, va-os de p rcelana para flores,
lanternas, copos, calicos, compoteiras, garrafas
para vinho e lic&res, lonca para cha, di a para
Kantar. lemos de bandejas, balaios para eostnras,
mesinnas cbinezas, pertenyas para toilet'.ea, figu-
res, cadeiras para costuras, 1 rewolver am^ricano
de 6 balas esteiras para furro de sala, diveras
obras impres-as, 1 victoria com arreios para i e
*dous eavallos, e outros muitos objectos de gosto,
(que se tomam recohiraendaveiH, e 10 duzias de
vinho velho do Porto.
O'atente Pinho Borges, autorisado pelo Sr. Dr.
Pedro de Araujo Beltrao, que se acha na Europa,
venJefa em leilao os referidos moveis e longas
que aeima se declara.
. Os Srs. pretendentes-podem desde jaexaminar
os mbVeis e mais artigos que se acham no referi-
do soferado. ________________
Agente Dias.
Grande
Grande predio de tres andares e sotao, da rua de
Marcilio Diasn 120, em chaos proprios, nas mais
desejaveis condicSes de solidez, asseio e com-
modidades, foi todo reedilieado com bom ma-
terial ha pouco mais de um anno, por arti-tas
peritos, e tem um bom rendimento.
HOJE
bo meio tiitt
Por intervene do agente Pinto.
Na rua do Bom Jesus n. 43.
Os pretendentes poderao obter qunlquer infor-
mavfo no escriptorio do mesmo agente.
ec^
um pequeno s'dbrado de um andar e de um ter-
reno.no Chacon.
Sexta-feira, 6 dv-Jevereiro, as
10 bora- da u auhiL
Na ma do Marqtiez de OHnda, n. 37,1 andar
0 agente Dias, competentemente autorisado,
vendera em leilao no dia acima e kora designada,
o Dequeuo sobrado era chaos proprios, sito em a
travessa da rua da Guia para a do Apollo, becco
Tapado n. 3.
Um terreno no Chacon, com 90 pa'mos de
frente e cerca de 400 de fundo, tendo o alicerce
feito para uma casa de 40 palmos de frente.
Este terreno recommenda-se nao so por ser
em um bom arrabalde, como porque flea em pi>-
sicao que o isenta de qualquer enchente nos rioso
Para qualquer informacao os Srs pretendentes
podem diriglr-se ao escriptorio do agente, rua d.
Marquezde Olinda n. 37, 1 andar, onde se effec-
tuara o referido leilao.
Leilao
DE
uma armacao de amarello, envernizada e envidra-
cada, diversos chapeos de palha, massa, feltro
e outras muitas qualidades, entre os qaaes al-
guns proprios para os dias de carnaval
Sexta-feira 6 do corrente
. A'S 11 HORAS DA MANHA.
a rua da Imperatriz n. 63.
0 agente Pinho Borges far* feilao, da arma?ao
aeima declarada e chapeos diversos, por conta e
risco de quem perteocer.
0 mesmo agente garante a casa a qualquer pas-
soa que queira principiar a negociar em qualriuer
genero, pois a loja tsta bem localisada e conhe -
eida.
----------------LJ
borW mov^iByioutja e um cabrio-
16* cowRMr competentes ar-
Nas
0 liAerasda manka
talaa 6> etffUio.-dvcaaBpapiJo peraambu.
0 agente Dias, competentemente autorisado pe-
lo Illm. Sr. Alolpho Pereira ( arnw'ro, levara a let-
Leilao
tnra, consolos. dabi itios rrralios toot**
que serao vendidos ao correr do marirllo parsii
qnidar.
.Ko armazem da rua da laperadoc m, i*>m it-
horas do dia. .
pelo agente Martina.
LEILA
DE
um grande sorttm^uto de cha-
peos de diversasquali ladCT
Sexta fcira 0 do commie
A's 11 1|4: horas
O Bgente Pinho Borges fara leMo, ** al
acima declarados, por-conta e risco 4t^pei fr-
tencer, na rua da Imperatriz n 63. _________
Leilao
DOS
generos, armacao e mais pertencas da taterofe f*
rna Imperial n. SABBADO' 7 DO COHBENTE
O agente Martins fara leilao da taveraa *atni
lippenal n. 63, sendo o prodncto Ixruido aapira
do para pagameoto dos credores de Aatoaia Vic-
tor.no da ltocha, dono da mesma.
A's It boras do dia acima.
Agente Dias
DE
e outros artigos
Sabbado 7 do corrente
Am lO 1| horas.
N'o segundo ondar do sobrado n 58 da rna d
Barao da Victoria, ootr'ora roa Nova.
0 agitate Dias, competentemente laMMa !
vara a leilao, os moveis mais artigos perteoeen -
tes a nma familia, que muuando de residencia, re-
solveu dispor dos referidos bens
ASABER:
Uma mobilia de jacaranda, com post a de 1 soft, S
consolos, com tampos de pedra marmora, 1 me-
sa de meio de sala, com tampo dito, S cadeiras
de baiaoco, z de bracos e 17 de gaanaieto
Uma dita de faia, com 1 sofa, 2 consolos coin tam-
pos de pedra marmore, 1 mesa de meio de sala
dita, 2 eadeiras de braco e IS de guanricie.
Um lustre de vidro para 4 lazes, 1 dito de nronw
para 3 ditas, 1 candelabra com 5 mangat, 1 par
de serpentinas com casticaes de metal, differed
tes arandellas para gaz, com dourado e bron-
zeado.
Uma pequeni secretaria de mogno, I cabide para
roupa, 3 lancas para corlinadas, differente* va-
sos para flores.
Um magnified guarda-lonca com pedra, obra mui-
to bem acabada, 1 aparador dito dito.
Uma mesa elastica de amarello.
I'm teucador grande, com etpelbo, gosto aatigo, 1
marqueca de atmrello e 1 rama para folieiro.
de dito, differentes artigos, como sejam : qoa-
dros com Unas gravuras, I cama de jacaranda
para casal, etc., etc.
Independente destes moveis vender-sent tamfcem
outros compleiamenle novos, como sejam :
Guarda-roupa e guarda -vestidos com espelhos e
sem elles, secretanas de raogno, aparadores <
gnarda-lonca, uma magniflca carteira. port*
musicas e outros muitos artigos.
SABBADO 7 DO CORRENTE
A's 10 1|2 horas em ponto.
No segundo anlar do sobrr.do n. 5 iia rna rt
Barao da Victoria, outr'ora rua Nova.____
LEILAO
DE
um grande sobrado em Olin-
da, rua da Mangabeira
n. 1
(JUAKlA-rfclKA It 00 LOKHK.MK.
&s 11 horas da manha
Na rua do Imperador, armazem n. 48.
0 agente Martins, competentemente aotorisadu.
veniera em leilao, no dia e hora acima, o refen
do sobrado, edificado e;n ehaos proprios, com ''-''
palmos de frente, murado com Portia, e 43) na
fondo, com rico pomar das melhi.re? frnrtas, sa-
potizeiros, larangeiras, jaqneiras mangatieira-,
caiueiros, aracazeiros, cuntendo 3 salas de freni",
sala de jantar, Oqnartos, dito para banho, cozi-
nha fora, 3 lojas, cacimba mee'ra, etc etc.
Quem quizer ver dirija-se das 9 MM da n.a-
nba as 3 da tarde, no mesmo sobrado
Leilao
De
12 pecas de grosdenaples preto e 2i dil i do I"
' ta de differentes cores
C^uinU-fei a 12 do corren'e
as 11 horas
POR INTERVENCAO DO AGENTK PIHTO
NA RUA DO BOM .IESUS >. '?.
Leilao
IE
fazendas avariadas
Quinta-f-T=i 12 !e fevereiro
ia 10 1|2 da manha
Por interveneao do agente Pinto, rua d:- li
lesus n. 43.
H*
ftvibu^u:
-
DC
m
DE
Moveis usudos e m e#fre
ao coner do mflitAdfoo
Sexta-ferra # do c%rrente.
SENDO:
Uma mobilia forte de jaaaranflb t dtta do faia
com tampos dt pertra, I iparaBBr*^ amarello, t
aoae cofre prova de toXAJggtoto/fa^**
quezas, cadeiras avnlsas, bancas para advogados,
lavatorios de moguo, a ricas machlnas para cos-
PBOGRAUHi
DA
festa de Nossa Seuhora da
Soledade
NO
I'oco dtaPanellH.
No dia 7 de fevereiro sahira da casa do rei-iHrCU-
vo juiz, as 7 |2 horas da noite, a bandeira da e\
celsa virgera da aoledade, co n todo o brilnan'r-
mo devido ao culto, e guardadas as o-dens em vi-
gor, e logo hasteada, quni nr -eha um ueqoeno
mas interessante fogo de artificio, toeando em to
dos os actos a musica do l. de arliltieria, mj.-:r-
o insigne Prancelino
Na madrugada de 8, uma salva annunciara aos
fieis o grande dia da festa da >oledade, tucannb ^
alvorada a msma band i de inu-ica.
A's II horas entrara a fesu cuia orchestra se-
ra dingida pekt maestro Com*, orando no Evan-
gelho o distincto pregador dacapella imperial
padre mestre Lioo do Monte Garmello.
A tarde sera entretida com differentes baKet
de diversos gostos.
A's 7 horas da n->ite orara o sempre appliudidt>
pregador, o padre Jose Est ves-Vimna, depois A
3ae cantar se-ha o Te Devm-l.indauuis, seftun
o se nm importanle fogo de vista, feito para este
No dia 9, os en*arregad da festa da
da Soledade, mandam cantar nma mbn o Jinnr
dos Passns, e a noite uma ladainha. ,-rece<
uma oraoio pelo padre Eslevns Vlanaa, s
dose o tiramento da bandeira la virgemm
ledade, com a mesma pomo* com <\<- it MM
da, terminart'do tudo nm apparaoso ; 48 .
flcio, interrompWo com f gos debe i;Mia,w
moit^iros, flamantos, etc. etc., ete. _____
N. 135,000
E' o numero do Sr. Be ito Jose da >.ia M aa-
Ihaes, na loja de fazendas e roupa tola, a ro *
Marquez de Olinda n. 40: roga sa a> unmn
nhor a vir com nrceitcia uluma lo. Bia <
Mean 6 .; hi rminia cot) a respoatt 07W S S. ha,
dias dua.
:




*
Diajio de Pnamduoo Qainta team 5.de Fevepewi de 18 W*






Venizes especiaes part eamia-
gens.
Este Terniz, cuja falu aqui tarrt*entem
os Srs. fabricantes e possuidores de -oarrua-
gens, acaba de chegar para seu uok depo-
sito, das seguintes qualtdades.
TERNIZ S0PERF1NQ PARA CA1XAS DE
*w fARRUAGENS.-* u
E' urn verniz rauito claro e dura vel para
as eaixas de carruagens, para todas as de-
maos, ou para a ultima somente, sobre
outros vernizes. A supeificie secca em 1-2
boras, depeis das quaes se expoe ao sr por
algnm tempo, o que faz endurecer, das 15 a 18 boras pode passar-se a eaixa a
pedra pome e dar-lhe emseguida outra de-
mao. Dao-se com facilidade tres demaos
deste verniz sobre as tintas, em' Ires dias.!
A primeira demae-servindo de apparelbo,
ajuda a seccar as ultimas demaos e produz
am excellente brilho.
Verniz superior weeanto par*
carruagens.
Este verniz e" da mesma c6r que o ante-
cedente, mas endrece e secca com mats ra-
pidez. Emprega-se com bom exito nas
obras urgentes, e pode misturar-se com o
anterior. A duracAo do verniz permmente
diminue na propo'rpao da mistura.
VERNIZ SUPERIOR ELASTICCO PARA OS
JOGOS DAS CARRUAGENS
Nao 6 tio claro como o verniz para as1
eaixas das carruagens. Emprega-se nos jo-!
gos das carruagens etambem para aspri-
meiras demaos sobre cores escuras. Pode
passar-se a pedra pome passadas 10 horas,
podendo dar-se em seguida outra demao.
Werniz pre to d JapSo, superior.
Para trabalhos em preto de carruagens.
Produz o preto raais escuro e brilbante, e
pode passar-se a pedra .pomes 10 horas de-
pois. Deve dar-se duas demaos sobre um
fundo preto e cobrir-se com outras duas de
verniz que se emprega nas eaixas das carrua-
gens.
TERNIZ PARA C0URO6, .BRILHANTE E
ELASTIC.*
Este verniz, contendo na sua composi^io
grande quantidade d'uma substancia muito
semelbante ao azeite denominadopteda bceuf,
4 unico que da* flexibilidade ao couro ve-
Ibo envermsado. Em geral basta uma de-
mio que deve ser applicada muito ligeira-
meote, com um pincel depois de ter limpo
o couro com agua-rsz. E-xposto ao sol sec-
ca em 1 ou 2 horas, e a sombra mas ao ar
secca em 4. Em tempo humido e inutil tal
trabalho, por que nao e- possival tornar o
verniz elastico e seccante ao mesmo tempo,
Verniz parn nppareflio.
Depois de ter apphcado 2 ou 3 demaos
deste verniz n'um intervallo tie 8 horas, de-
ve-se deixar a obra intacta por 2 ou 3 dias,
no 6m dos quaes se pode pulir com extre
ma facibcidade. E' essenciarlmente neces-
sario cobrir este terniz com duas demaos do
verniz superfmo para eaixas de carrua-
gens.
VERNIZ SECCANTE.
Mistura-se com as tintas de apparelho, e
sobre tudo com as tintas moidas, para que
sequem mais facilmente e para lhes dar
mais consistencia.
PUN#ICAO DO BOWMAN
RUA DO BRDffl I. 52
(Passando o cha&Bz)
PEDEM AOS aao^orea de eng*r*o-e outros agncnlwrea, e empregl>ra de m
ataismo o favor'de oma viita a aeu estabelecimccuu. \ati vt-rem o t>o*o *r.mientc
omplet) qoe ahi teat-; ea<'o tudo toperior em qriaiioaie e lortidio; u ejae-uwn a ins
*3C.5o pesma) podetw vsriftcar.
ESPECIAL ATTENQAO AO NyMERO K LUtiAfczDE SUA PUNWCAO
apUE OH V TUUHB U ajg^aa mohw cnDveDivnte para a.iWiat
,trcum8tancia8 dot aeuborea propriciari e oara deai'wa^r ilgodio.
Moendas de canna : 8 ,~*Dbo*- a*-a,ftlu"re* ';oe ,qD'
Rodas dentadas !'** >*.

Caixas te lerro fim&ido, b&tido a de eobre.
ilambiques 9 fundos de alambiques.
ITar>Viiniamr>e Par> mandioca e *lf>odio,i Podendo todo*
'U.atrlll.UISlIiUO eparaferrirm.deu*. T-aer moidoa a mao
Rnmhflo i*"- agM' ^P0'*
*v*A*uceo ae^tttteote, garanndaa........ }oa animae?.
fodas as maehinas p *"*"d*qw M cw8lami predMr-
Faz qnalquer concerto de m,cbUli8mo' 'v*0 *mnudo.
FormaS de feirO lem mAlborM e m,i* baraus exiateoiea .30 mer-
'nPammfiniQfi Ircnmbe-ae de maudar *ir qoalqoer machioiemo i von-
uuujuiiuouuao, tade.doa ciieate, lembrando-lhea a vanugem 4e fazereoi
'QM eompraa por intenmedio de peases eoteadida. e qtie em qoalqner Dftceaafdadt pode
aea prestar aaxi.'io.
Arados americanos e iD'tromenl0' *>***-
RUA DO BRUM N. 52
PASSANDO O CHAFARIZ
J.
Constructor e afinadiir de pianos
33Rua do lmperador-
33
Como nao e necessario dar lustro & ultimo
demao de verniz empregado nas eaixas dt
carruagens e no dos jogos, convem dd It
n'um local separado aonde ndo baja po
Quando a obra urge,- deve pdr-se i sorrfort
e ao ar livre depois de secco, isto i, passa
das 42 horas, lava-se e enxuga-se bem com
uma esponja humida. Quantas mais veze<
seiizensto, mais Inilliduie Qcar4 u verniz
e mais depressa ss terminara* a carruagen
(emcaso necessario tres dias depois da ulti
ma demao). Durante as duas ou tres pri
meiras semanas deve-se lavar a carrnagen
com agua t'resca, depois de ter ser
dido.
Gs frescos devem eonservar-se sempn
hermeticamente tapados, o resto do verni?
nao se deve deixar ficar no frasco, e pddf
nsar-se para as primeiras demaos.
Nao deve misturar-se com este verniz ne-
nhum outro ingredientc, nem agua-raz, <
de nenbum modo com o seccante. E' pre
ciso limpar bem os vasos e os pinceis, e (
melhor 6 servir um piucel para cada ver
niz.
Depesito unico para o Brasil, Bartholo
men & C, Pernambuco, Rua do Rosa
rio a. 34.
FESTA POMPOSA
DE
S. Gon^alo, na igreja do Se-
nhor do Bom Fim
EH
Olinda
Tera lugar os a festa no domingo 8 do COM
rente as 11 boras do dia.
Na vespera ao meio dia tocara em frente a igre-
ja a banda de musica da sociedade particular Pri
meiro de Marco, e a noite hatear-se-ha a bandei-
ra as 7 horas, sendo acompanbada por diversas
senhora; e pula mesma banda de musica.
Na festa tocara a banda de musica de dita so-
ciedade e uma grande orchestra regida pelo maes-
tro Fortunato Jo>e de Sampaio, tendo lugar no
intervallo do Gloria a execucSo de um lindo quar-
tete musical, executado por obsequio de diversos
amigos, sobre um bem escolhido pedaco de uma
linda opera italiana.
Um dos mais distiactos e esclarecidos talentos
do nosso clero occupara a tribuna sagrada, nao
id na festa, como no Te-Deum, que tera lugar as
7 horas da noite.
A's 4 horas da tarde havera um grande e es-
plendido leilao de lindas prendas, efferecidas pclas
excellentissimas devotas em beneScio da mesma
festa, e tambem havera em frente a igreja exerci-
cios gymnasticos em trapesio e a pe, executados
por tres ageis artiilas brasileiros.
Darante esse divertimento tocara a musica do
corpo de policia.
Havera mais um lindo e variado fogo artificial
composto de ricas pecas e tiguras nunca vistas
nesta provincia, offerecido pela sociedade musical
Primeiro de Marco, tocando a musica de policia
durante o tempo em que forem queimadas ditas
figuras.
Na segonda-feira as 4 hnras da tarde continnara
o leilao e gymnasticos, durante os quaes tocara a
banda musical da sociedade particular Primeiro
de Marco.
Havera trem na vespera, no dia e Da segunda
feira a todas as horas ate depoi< do fogo.
Os festeiros,
Julio Oelho do Rosario.
Jose C M. Guedes Alcofnrado.
Tranquilino dos S. Castello Branco
Francisco X. C. Lima.
Jose" P. da Cunha Souta-Maior.
Odsas para alugar.
Na rua do lmperador n. 9 se dira quern aluga
uma casa no Caldeireiro, com pequeno sitio todo
nrarado e outra em Beberibe de Baixo em a rua
de Olinda junto a capella de Santo Antonio, ambas
com commodos para famtlia.____________.
Arreniam-se os seguintes predios becco
das Boias, scbrado n. 16, por 600X, rua da Moeda,
armazem n. 37, por 4062, rua do Burgos, arma-
cem n. 13, por Jioa. Todos esses predios slo
proprios para estabelecimentos commeriiaes e es
aioitenovo reedifi:ads> : a tratar pa s,ecretaria
-4tJs$Ma.
Exrafinador das antigas e afamadas casas Pleyel & Herz, e antigo director das offici-
nas da casa Alphonse Blonde).
Tern a honra de declarar ao respeitavel publico desta cidade, que tern aberto sna casa de
concertos e .aQnacdes de pianos, qualquer que seja o estado do instrumento.
A mesma casa acaba de receber um grande sortimento de piaios dos melhores fabricantes
de Paris, como Erard Pleyel, Henri Herz e Alphonse Blondel) todos os pianos sihidos da casa
Dhibaut sao ^arantidos.
Conjpra-se e recehe-se em troca os pianos usados.
ODILON DUARTE & IRMAO
CABELLEIREIROS
Premiados na exposi^ao de 1872
|{( A
t).\
RUA
DA
IMPERATR1Z
N.82
l. ANDAR.
IKS
IMPERATR1Z
N. 82
l. ANDAR.
Acabam de reformar o seu estabeleciraento, collocando-o nas melhores cou-
dieses possiveis de bem servir ao publico desta illustre capital, e a's Exmas. Sras. n'a-
quillo que fdr tendeute a arte de cabelleireiro.
Fazem-se cabelleiras tanto para bomenscomo para senhoras, tupete, chignou,
coques modemissimos, tran$as, cacbepeign, tecidos. desenhos em cabellos, quadros tu-
mulares, flores, bouquets e todo e qualquer trabalho imaginavel em cabello.
0 estabelecimcnto acba-se provido do que ba de melhor nos mercados estran-
geiros., recebe directamente por todos os vapores da Europa, as suas encommendas e figu-
rinos de modas, e por isso pode vender to % menos quo outro qualquer, garautindo
perfeiijao no trabalbo, agrado, sinceridade e prego razoavel.
Penteam senhoras, tanto no estabelecimento como fora ; vende-se cal)ellos cm
porrao e a retalho e todos os utensilios pertencentes a arte de cabelleireiro.
OLEO
DE FIGADO DE BACALHAU
IODO-FERREO
COM QUINA
E CASCA DE LARANJA AMARA
3o Dontor DCCOUX, 13, gaUrit d'Orleans [PaSo Beat}, Paris.
EftM mciicamcito facil de lomar, tern resaibo, e de cheiro apadaTel. Pela sna eompesieJe,
peerae todet as qnalidades que the permeitem substituir com Tantacem toda a gene de medicuMBMi,
como pilulat ferruginosas, vintio de quina, oleo de figado de bacalhau, xarope dt catca dt
larvria amara, empregados para combater a anemia, a chlorote, ai affecgSet do peifo, a bnmehite,
os catarrhot, a Unea, a diathest etirumosa, etcrophulosa, etc, etc
Per motiTo do mi emprego facil, da taa accto mottipliee e segnra, da economia pan Of doeitai.
os BMdiee* pretereveH > per preferencia a enalaQer outro medicamento limilar.
Depoiito em Pernambuco, A. REGORD.
*'>
^
<
lAHOPB PEITORAL JAMBS
OPTIMO REMEDI0 CONTRA
TOSSES, MOLESTUS he PE1T01PHTYSICAS
ensaiado e approvado nos hospitaes de Lisboa,
legalmente auctoiisado pelo Conselho de Sande Publica,
auctorisa^ao que ae acha reconhecida pelo
Consul geral do Imperio do Brazil.
IW1CO DEPOSITO EM PERNAMBUCO
ARTHOELOfilEy 3s C/
Roa lcur^fSL do, Hozario
OSaPBoese uma saittrara nortuguexa para ansi-
nar ararinas em argum engentio, oa -oesia cidade,
ensiaamdo portuguer, borda os e flores: a tratar
na naa Amorim, Lima k C.
t era wni carta m rua do Commercio n. 48, !.;
andar.___________________________ ,
OSr ^se Teixeka Peixo-
to ainda nao se di^nou com-
pareoer a rua do Bom Jesus
n. 51. Veja que Ike e preju-
dicial..
Publioa^ao solicitada. Ao i
ico.
Triumpho da
scievcia mmw
publi
Francisco Amazonas de Laeeria, na qualdade
de procurad ir. e caixi'iro do 8r. Manoel da Silva
Ponies, participa ao respeitavel pnblico em geral
e com especialidade ao coroo do commercio, que
em vista da publicacAu feita hoje neste jornal
pela Sra. S. Josepha Rosimira Tessda Guimaraes,
quereceben 0 ?aldo da extincta firma Viuva
de Sineaio Pereira GuimarSes, como consla do re-
cibo que pastQU na conta entregue com os dous
aceites, ftcaado a mesma senbota a dever o aceite
sob a firma socialViuva de Sineiio Pereira Gui-
marat-s 4 C.
Recife. 3d de Janeiro de 1874.
CHAMAUU7
Roga-se ao Sr. Jolo de Arrnda Camara, 0 ob
zequio de chegar a rua do Cabuga n. 3 A, (Collar
de Ouro) alim de tiatar de negocios de sen inte-
resse.
Vem, ou nao vem ?
Pede-se ao Sr. Joao Ignacio d'Avilla Junior, 0
favor de vir quanto antes a rua do Marquez de
Olinda n. 40, loja de f zendas e roupas feitts, a
negocio de interesse seu.
Para quern quizer apreciar 0 asseio e
promptidao, fornece se comidas para fora, man-
dando-se levar, e quem liver portadores mandara
ver ; no pateo do Carmo n. 25.
Precisa-se de uma ama para 0 servico in-
terno de uma casa de familia : a rua da Soledade
n. 54.
Agencia de empregados
Quem precisar de boas amas seccas e de leite,
assim como caixeiros, copetros e criados, dirija-se
ao pateo de S. Pedro n 3, loja, aonde os Srs. pre-
tendentes poderao fazer as suas encommendas.
Os abaixo assignados, participam ao respei-
tavel publico e especialmente ao corpo do cornraer-
cio, que de commuin accordo tern dissolvido a so-
ciedade que nesta praca tinhain, sub a firma de
Souza, Castro di Almeida, retirando se os socios
Antonio Domingues de Souza e Joaquim Garcia de
Castro, ficando a cargo e sob a respocsabilidade do
socio Sabino Jose de Almeida, todo 0 autivo e pas-
sivo da mesma sociedade.
Recife, 29 de Janeiro de 1874.
Antonio Domingues de Souza.
Joaquim Garcia de Castro.
Sabino Jose de Almeida.
Na ma da Penha n. 2 lava-se e engomma-se
com presleza roupa de homein e senhora : quem
pretender, dirija-se a mesma casa.
Precisa se de uma mulher, que seja boa co-
zinheira, para casa de familia : a rua do Barao da
Victoria n. 61.
Offerece-se um homem para tratar de horta e
jardim e p6de prestar mais algnns services pois tem
as babilitagSes necessarias : qnem delle precisar
p6dedlrigir-e a rua do Vigario, taverna n 33, ou
por este jornal declarar onde deve ser procurado
Relogio perdido.
Perdeu-se um relogio e corrente de ouro com
as ioiciaes na tampa P. L. A. em viagem na via-
ferrea da estacao do Manguinbo a Soledade, as
10 boras e um quarto da noiteef E' relogio de se
nbora : quem o tiver achado sirva-se restitui lo
no escriptorio da rua da Cruz n. 3, para ser bem
recompensado.
Casa no Monteiro.
Aluga se a de n. C5 junto ao sobrado, com quin-
tal e sahida para o banho : a tratar na rua do
lmperador n 57, { andar.
Lin tem pos modernos nenbum descubri-
mento opeuromaior revolur;5o no modo d*
curar anteriormejite em voga do que 0
PEITORAL DE AIUUUITA!
TANTO NO TRATAMK.YIO
DA
Tosse, Crupo,
Asthma, Thisica,
RouquidSo, Resfriamentos.
Broncbites,
Tosse Convulsa,
Dores de Peito, '
Expecturac&o de Sangue.
Como em toda a grande serie de enfet an
I dades da Gargauta, do Peito e dot
Orgflos da respiracSo, que tanto
atormentam e fazem soiTrer a humanidade.
A maneira antiga de curar consistia geral-
! mente na applicagao de vesicatorios, san-
1 grias sarjar ou applicar exteriormente un-
I guentos fortissimos compostos de substan-
cias vesicantes, afim de produzir empolhas ;
cujos differentes inodos ae curar, nao faziaro
senao enfraqueeer e diminuir as forces dr-
pobre doente, contribuindo por esta forma
d'uma maneira mais facil e certa para a en-
fermidade. a destrui^o inivitavel de sua
victima I Quam differente i pois 0 effeito
admiravel do
FEIIOBAL DE ANACASVITA1
Em vez de irritar, mortificar e cauzar inau-
ditos soflrimentos ao doente,
Calma, modifica e suavisa a dor,
Alii via a irrita^ao,
Desenvolvo?eJentendimcuto,
Fortificao corpo
e faz com que 0 systema
desaloje d'uma maneira prompta e rapida
ate o ultimo vestigio da enfermidade. Os
melhores votos em medicina da Europe, (os
entes dos collegios de medicina de Berlim)
testificam serem exactas e verdadeiras estas
relates analogicas, e alem disso a expe-
riencia de milhares de pessoas da America
Hespanhola, as quaes foram curadas com
este maraxilhoso remedio, sSo mais que suffi-
cientes para sustentarem a opiniSo do
PEITORAL DE ANACAHUITA I
Deve-se notar que este remedio se acha
intciramente isento de vencnos, tanto mine
raes, como vegetaes, emquauto que alguns
destes ultimos, e particularmente aquelles
que siu dados sob a forma de opio, e aci-
do hydrocianico, formam a base da maior
parte dos Xaropes, com os quaes tfio fa-
cilmente se engana a credulidade do pu-
blico. A composicao de anacaliuita peito-
ral acha-se linda e curiosamente engarrafad?
em frascos da medida de cerca de meio
quartilho cada um, e como a dose que se
toma 6" s6 d'uma colher pequena, basta
geralmeute a applicacao d'um ou dous fras-
cos para a effectuacAo de qualquer cura.
I Acha-se a venda em todas as b ticas.
H. Frosters 6 C, agentes.
Unicos agentes nesta provincia os Srs. J-
0. D. Coyle, rua do Commercio n. 38.
A 9:000
Botinas para homem
Acabam de chegar grandes factsru bem tor-
tidas de bctinas da bezerro, de cordavio, de peM-
ca, de duraque com biqueira, de bezerro torn b-
toe*, e com ilhozes a 9*000 (a e*eorhr) por tor
vindo grande qu.ntidxde por conta e ordia tm
fabrirantes : ao annazem do vapor franca, a ran
do Baiao da Victoria (outr'ora 5ova) n. 7.
Mascaras
Chegararo grandes factuvas de roaecaras 4t
massa. de araine e de setinv para serem veadieto
por conta e ordeir dos labrfcantes, o mais baraec
possivel, em grandes e pequenas porc.5es : ao ar-
mazem do vapor iii.ucez, a 1 ua do Barao da Vie-
orii (outr'ora Nova) n. 7.
Gal(ado
fraoeez.
Para homem.
BOTINAS de bezerro, cordavao, petlica, lustre
de duraqne com biqueira, dos melbora
fabricantes.
SAPATOES de beierro, de cordavao e de caae-
mira.
S.\ PATOS de lustre com sauo.
SAPATOES alamancados com sola da pao, pro-
c. ^ .-^ p/'0b Par* banh SAPATOS de tapete, chariot, castor e de traac*
francezes e Portugueses.
Para eenbera
BOTINAS pretas, brancas e de cores differentes
lisas, enfeitadas e bordadas.
SAPATINHOS de phantasia com saho, branem
c pretos e de cores differentes, bordadov
iAPATOS de tapete, chariot, castor e de traaca.
Para meninas.
BOTINAS pretas, brancas e de 06ns differente*
lisas, enfeitadas e bordadas.
ABOTINADOS de diversas qualidades.
SAPATOS de tranca portuguezes.
Para menlnax*.
BOTINAS de bezerro, lustre e de cordavao.
ABOTINADOS e sapatoes de bezerro, de diverse
qualidades.
SAPATOS de tranca francezes e portagnezes.
Botas de montaria.
Lotas a Napoleao e a Guilherme, perneiras
meias perneiras para homen-, e meias peraeirar
para meninos.
No armazem do vapor francez, a rua do Bara*
g- Victoria a 7.
Mobilia de vimes.
Cadeiras de balanco, de braco, de guernifdea,
sofas, jardineiras, mezas, conversadeiras e costo-
reiras, tudo isto muito bom por serem fortee
levos. e os mais proprios moveis para saJetat e ga-
binetes de recreios.
No armazem do vapor francez, a rua do Barac
da Victoria n. 7, oulr ora Nova.
PIANOS.
Acabam de chegar muito bons pianos fortes
de elegantes modetos, dos mais notaveii e
conhecidos fabricantes ; como sejam : Alabama
Bldonel, Henry Hers e Pleyel Wolff 4 C: m
vapor francez, a rua do Barao da Victoria, oe-
tr'ora Nova n. 7, a precos muito commodos.
MA
BARTHOLOMEU et C
Pharmaceuticos premiados em diversas exposicoes
ELIXIR SEDATIVO PEITORAL
ANTI-ASTHMATIGO
ESPECIALIDADE
Novo
que tem
trataroento da Atthma, tosse, conxmlsa. defiuax catarrhaes, e todas as molestias dos puimes
em feito imporUntes curas, e que 6 hoje o unico acceito pelos melhores Medicos '
DEPOSITO GERAL, 34, rua Larga do Rosario, PERNAMBUCO
VERDADEIRO ELIXIR DO 0" GUILLIE
TONICO ANTI-FLEIMOSO E ANTI-BILIOSO
PREPARADO POR PAUL GAGE, PHARMACEUTICO
Unico proprietario, rua it GreneUt Saint-Gtnuim, 9, en Parit.
k acflo dt tUxtr anSU* i laulrtmtnt* beneflct.
Cono purfnallvo Bio debiliu como 01 oulros remedios
delta qulidada, porem inotlca refreica no mesmo
tempo : eoxillt e corrige lodes at aecre^Oes; di force
eae dhrtrtot orglot: nlo exlge uma diets seven, pelo
coDlrarlo e preciso lomar omt boa refeicflo a tardo
quando it user delle; pode ser adminislrado com
egual alto na malt ttnra idadt como na malt adlao-
lada velbice aem nunca caaaar accidente qualquer.
Ift dose d'uma colherada pequena aentro d'um
poaco dt ague auncarada, seja antes seja depois da co-
mlda, ettlmula o appetite, avita las funceffes digeatiris,
substitoe a loana (sWsib), o tenwiK* e bebldaa amar-
gas que se coetuma lomar.
Un folbeto que a am verdadelro tratado dt medicina
usual e domestica ae di de grace com cada garrafa
de ELIXIR. Bile Indies aa doencaa aondt o ELIXIR
4 uiil a o modo dt tear delle.
Aa pessoas que qulzeren conaoltar tale folheto
antes dt uaarem deste ELIXIR, podem dlrlglr seu
pedldo franco ao 8. Pin. GaeB, tm Paris t na
provincia on not paizes estrangelroa, em casa doa
depositaries; este folheto lhes sera entregue de
graca el Immedlalamenla.
Desda cincotnla annoa a repulaclo do aaixIrOuUllt
aspalhou-st no mnndo Inltrlo pelos services qoe
qua cada dia elle nrtsta aoa medicos t aos enfermos en
caaoi grave* ou desenganados.
E sobretudo ntil 4 classe operaria. a qnem elle poupa gastos considera-
vels de doencaa e tempo perdido, pois com o ELIXIR GUILLIE, as enras
fro rapidas.
O Elixir GuQU6 vende-se em todas as principaes pharmacias das Antricai, nomeadamente
no Pernambuco : A. REGORD; BARTHOLOMEO E Cs.
i ale (U(IImr, Parit, aatale* awvprletawtta.
OLEOEDHOGG
DE
DE FIGADOS FRESCOS DE BACALHAO
Tieica, affecr^ea eserofnlo8ae,.toe8e chronica, rheamatismoe, fraqueaa
los laerabroe, eotha, debilidade geral (engorda e fortalece), doce e fftcil
|de tornar. Menjfto hotirosa. i
Kxigir a marca de fabriea abaixo in di cada encobrindo a capei'.la de |
cada frasco de forma triangular.
Depoeito em Pemamlmeo, A. REGORD, e nas principaes pharmacias.
- Approvado
pela Academia
de
Medicina
DI Paris.
AutoriBado
pela
circular especial
do
MlNISTRO.
FERRO OUEVENNE
ttvS SK^'.'S*"11*'flnx? bnuM? tua*i debilidade geral, perdu, irregularidade di men-1
fS&V&2?2P!t cmdM dM mMlnM >*" PelamiodMaSa dose que te pode en-
l K3L^,fKL^?ac* P^MM%w7?2!e*arrf<,'^rofM,(,-r,d* F^'^de de Paris (Annnario de t86,p.PiV).
pww?!MA.,-?.*!!B* *"<"> Genevoix, deposTiano geral, em Paris, H, na das Bean-Arti.
>m (.... j. ^.^^ mo graceaj, s a
fr***' (medida para dosar). 100 grageas. 5 -
RO, e nas pharmacias i
atrtaiudaa.
Perfumarias.
Fiaos extractos, banhas, oleos, ;opiata e pos dea
thfice, agua de flor de laranja. agua de toilet*,
iivina, florida, lavande, pos de arras, ^^^lalo^al,
cosmeticos, muitos anigos delicados em perfama-
ria para presentes om frascos de extractos, cai-
xinhas sortidas t .arrafas de aiflereules tama-
nhos d'agua de cologne, tudo de primeira craali-
dade dos bem conhecides fabricantes Piver e Coa-
drajr.
No annazem do vapor francez, a rua do Bars*
da Victoria, outr'ora Nova n. 7.
Quinquilharias.
Artlgos de differentes gostai c
plHutnzis.
ispelnos douradi-s para sala.^ e gabinetes.
L.'ijues para senhoras e pira meninas.
Luvas de Jouvin, de Bo de Escoci.i e de camurca.
Caixinbas de coslura orcsda cm. musica.
Albuns t (]uad>*uu > p:i retratos.
Caixintias com viaro dt au>imntar rotraios.
Diversas obras de ouro bom de lei garantido.
Correntes de plaque muito bonitas para retn-
gios.
l bouie> dp punhos de pla-
que
Bolsinhas t eoire ds Mda, de velludo e de coa-
rinho de cdres.
Novos objectos de phantazia para cima de mesa
e toilette.
Pincinez de cOrcs, de prata dourado, de ace
de tartaruga.
Oculos de aco fino e de todas as guarnicdes.
Bengalas de luxo, canna, com castoes de mar
aJengalias diversas em grande sortimento para
nomens e meninos.
Chicotinnos de baleia e de muitas qnalidad*
diversas.
Esporas de tarracba para saltos de ktotas.
Ponteiras de espuma para charutos e cigarr*1
Pentes de tartaruga para desembaracar e oara
barba. *^ *^
Ditos de marfim muito finos, para limpar ca-
beca.
Escovas para roupa, cabellos, onhas e para den-
ies.
Carteirinhas de medreperola para dinbeiro.
Gravatas brancas e de scda preta para bomens
e meninos.
Campainhas de mola para oh mar criados.
Jogos da gloria, de dama, de bagalellas, de do-
mind e outro9 muitos differentes joguinhos alle-
maes e francezes.
Malas, bolcas e saccos de viagem de mar e ca-
minhos de ferro.
Argolinhas de marfim para as criancas morde-
rem, bom para us denies.
Bercos de vimes para embalar criancas.
Cestinhas de vimes para braco de meninas.
Carrinhos de quatro rodas, "para passeios de
criancas.
Venezianas transparentes para portas e janell.-is
Reverberos transparentes para candieiros de
gaz.
Eslereoscopos c cosuwiamas com escolhidas
vistas.
Lanternas magicas com ricas vistas de cores ea
vidros.
Vidros avulsos para cosmorama.
Globes de papel de cores para illuminacoes de
festas.
Baloes aereostaticos de papel de seda mui facil
de subir.
Machinas de varios systemas para cafe.
Espanadores de palba e de pennas.
Tesourinbas e canivetes finos.
Tapetes com vidrilhos para mangas e laateraas.
Tinteiros de louca branca, modelo bonito e bom.
Tiras de molduras douradas e pretas para
quadros.
Quadros ja promptos com paysageas e pbaota-
ua.
Estampas avulsas de santos, pavsagens e phaa- -
tazias.
Objectos de magicas para divertimentos en fa-
milia.
Realejos peqnenos de veio com liadas pecas.
Realejos barmonicos ou accordions de trfn os
amanbos, e outros muitos artigos de quinquilha-
rias difflceis de mencjonar-se. No armazem do
vapor francez, rua do Bario da Victoria, outr'ora
Nova n. 7.
Medidas de 40 a 100 metros,pes e palmos para
medir terrenos.
Brinquedus para meninos
A maior variedade que se pode desejar de to-
dos es briaquedos fabricados em differentes parte?
da Europa, para entretenimento das criancaa, lodo
a precos mais resumidot qoe 6 possivel : ao ar-
mazem do vapor francez, rua do Barao da Victo-
ria, outr'ora rua Nova n. 7.
Ceslinhas para costara
Grande sortimento de bonitos modelos cbeaados
ao arnlazem do vapor francez, ,ua do BarK
Victoria, outr'ora nia NovaTn?7. wwa
I" Precisa-se de uma ama para aa de funiM
jdetreipessoM; m*t naroa das noreTa t.
t

*y
i


_Haiio de Pernambuoo Quinta feira, 5 _e Fevereito de MH.
A*
3
T
4
r
7*
i
DKvIfco-cirirgico
DB
A. B. da Silva* Maia.
Visconds de Alboq
'on rua da snairiz da
e n.
hi*
n. It
Chamados : a quaiquer hora.
ConsuJtas: Aos attar- gratis, (Us S as
i boras da tarde.
mt O Dr. em medicina pela faculdade da a
5 Bahia, Francisco Rodrigues Guiraaries *
acha se estabelecido oa cidade de &
Nizareth, oade pode ser procurado jc_
para os misteres de sua profissao. 2
_ Nareth, 17 de Janeiro de 1874. 0
GABINETE MEDICO ORURGICO^*?
do
Dr. Coastanelo Pootual. fit
Rua do Imperador n. 81 1* aodar. *w-
Consultas das 11 as 3 da tarde, chama- j*
dos a qualquer hora, visita e da consul- 2?
-*ft tas gratis aos pobres. *-
Kfffffffflfffffftlffffffft
casa da mm\
Rua 1. de Marco h. 23
Aos 20:0008000.
O abaixo assignado tern sempre exposto a ven-
ds bilhetes da loteria do Rio, cuja extracc5o an-
nunciara peios joraaes.
Precos.
Inteiro 844000
Mek> 12*000
- Quarto 6*000
Manoel Martins Fiuza.
LINHAS
DB
RETROZEDEALCO
DAO
DE
TODAS
Am
CORES
A&ULSAS
Accessorirs
PARA
PARTE
DA
Machina
in in
Com as falsificaroes que tem apparecido
DAS MACHIMS PARA C0ST0BA
CHAMADO.
0 Sr. Joao Apolonio Cavalcante, que moron no
engenho S. Bartholomeu, e hoje ignora-se sen
domicilio, queira apparecer na rua da Cruz n. 23,
2* dar, a negocio de particular interesse.
ESCRIPTORIO
COMMERCIAL.
199, Rua da Praia, 1
IASBOA.
Luiz Felippe Leite & Irimlo
Executam por coramissao quaesqner ordens das
previncias do reino, ilbas e provmcias ultrama-
rinas, bem como do Brasil e ontros paizes estran-
geiros.
Recebem a consignacao generos nacionaes, co-
loniaes, hespanhoes, francezes, inglezes, allemaes
e do Brasil, on mesmo de ontros paizes, para se-
rein veodidos no reino on fora delle.
Execntam ordens para compra e venda de fun-
dos publicos, nacionaes e estrangeiros. Tratam
da eobranca dos respectivos dividendas.
Promoveia no mesmo escriptorio, inventarios,
liquidacoes, cansas civeis e commerciaes, appel-
lacdes e recurso de revista.
Tem os melhores advogados na capital.
Para os negocios de natnreza especial, como
cansas forenses, administracio de bens, etc., que-
rendo-se, pode proceder accordo previo conforme
a natnreza do negocio.
Solicitam-se dispensas matrimoniaes e quaes-
qner ontros breves apostolicos concedidos em Roi
ma on pela Nnnciatora em Lisboa, annullacao
de ordens, e quaesqner outras dependencias dos
iribunaes da Santa Se.
Tratam da arrecadacao de herancas e adminis-
tracio de bens no cootinente do reino.
Obtem doenmentos de qualquer diocese, distric-
10 administrativo, conseiho, ou freguezia do reino,
dhas e provincias ultramarinas.
Pazem adiantamentos sobre consignacoes de
qnacsquer generos que tenham prompta sahida
nos mercados inglezes ou allemaes. Tambem corn-
pram aquelles que se offerecerem em condicdes
vantajosas.
Fazem transacSes por consignacao on compra,
obre minerios, taes como de cobre, chnmbo,
phosphatos, ou outros quaesquer, se convierem as
condicdes de qualidade e precos.
Uao-se boas refereoeias em Lisboa e no Porto.
Esta ca-a tem correapondencias senas em tedos
os pontos do reino, em Paris, Inglaterra e Ham-
burgo, na Africa portugueza, em Macao (Chin*
reino de Siao, ilbas dog Acores e Cabo-Verde,
e aceita as propostas que do imperio do Brasil
Ihe forem feitas por correspondencia effectiva ou
eventual.
Na modicidade de suas commissoes, na exacti-
dao de suas contas e no credito longamente esta-
belecido faz consistlr toda a garantia de bom aco-
Ibimento.
Tem correspondentes em Sevilha e outras pra-
xis de Hespanba.
N. B.As commissoes sao reguladas pela praxe
-tae praca
DE
Nenhuma ma-
chinaSinger elegi-
tima se nao levar
a esta marca fixa no
jg braco da machina.
SINGER
Porque?
o
GO
.a
Paraevitarfalsi-
ficacoes notem-se
bem todos os deta-
inee da marca.
o
.9
o
Moleque.
N Precisa-se de um moleque de lo a 16 annos,
para eriado de uma pessoa : a tratar na rna!
Imperador n. 28, armazem do Campos,
Araaro de Barros Correia e Captulino Ro-
drigues do Passo vendem terrenos, regularmente
tracados, no sen sitio de Beberibe de Baixo, fla-
vendo organisado uma planta de seu perimetro,
em que se desenha visivelmente a distinccao
e regularidade no sen projecto de arruamentos
novos, approvado pela camara municipal de Olin-
da. A fertilidade do terreno, a sua proximidade
da estajao do Fundao, da linha ferrea do Recife
i Beberibe, consegnintemente do rio Beberibe, e
comtnodidade dos precos cowidam os pretenden-
tes a compra, qae os poderlo procorar a Amaro
de B. C&rreia, em Beberibe, a Captulino Rodrignes
do Passo, no Recife, eao engenbeiro Antonio Feli-
ciaoo Rodrignes Sette, a estrada de Joao de'Bar-
ros n. 9.
O Sr. Joao Paulo de Carvalho ;s rogado a vir
a rua do Marquez de Olinda n. 53, a negocio que
osenbor nao ignora.
* / Advogacia. Sf
Wt. Baeharel Antonio Annas Jaeome Pires A Largo de Pedro II n. 6. mk
A dinheiro e a prazo!
A contento das Exmas. familias
MACHINAS DE SINGER
So mais baratas.
SSo de doos pospontos.
Sao simples.
SSo rapidas.
Sao duradouras.
MACHINAS IDE SINGER
Sio de dous pospontos.
Abainham.
Pranzem
Pregam tran^as.
Marcam pregas.
Bordam de linha de seda.
Alcoichoam.
Pregam cordoes.
UNIGA AGEXGIA.
EM
A CASA AMERICANA
45 RUA DO IMPERADOR
45
410 Rua do Imperador 49
Ha neste estabelccimento o' melhor sortimento de pianos dos mais afsmades autores,
como s3o : Herz, Pleyel, Plap, etc. Offerece-se tambem uma qualidade de pianos supe-
riores, mandados expressamente construir para este clima, o qtial os amadores dos
bons pianos s6 encontrarao nesta casa.
Recebem-se pianos usados em troca.
Concertam-se e afinam-se pianos.
Tambem avisa-se aos Srs. .
concei-tadores de pianos
que ha sempre o mais completo sortimento de materiaes para concertar pianos, como
sSo: cepos, folha para os mesmos, cravelhos, parafusos, castor, camursa, cordas,
marfim, etc., etc.
49 RCA HO I1IPER1DOR 49
AVISO
Bernardino da Silva Costa Campos, com arma
zetn de viveres a rua do Imperador n. 28, faz
seiente ao respeitavel eorpo commercial, a seas
amigos e freguezes, que por conveniencias parti
culares, flea sent effeito o annnncio inserido neste
Diario em principio do mez proximo findo, no
qual declarava admittir como sen socio ao Sr.
Manoel Jose de Sonza Nunes, o|ue flea livre de
toda a responsabilidade do activo e passivo de
sua easa commercial e continua, como dantes, na
gerencia da mesma, prosegnindo esta a gyrar sob
a naica flrma do annnnciante.
Fugio bontem, as tres boras da tarde do so-
brado da rua das Cruzes n. 41, 2. andar, um
sabii; roga-se a qaem tirer apanbado, leva-lo
a caaa aclma, qne sera gratificado.
Escravos fugidos.
Na madrngada do dia .26 do mez correote, des-
appareceram do engenho Raiz, do termo da Esca.-
da, dons escravos com os signaes segnintes : nm
de nome Severino, cabra, com 22 annos de idade,
estatnra mediana, corpo regular, carreiro ; e on-
tro de nome Joao, pardo, com 18 annos de idade,
de boa altara, tambem e carreiro: ambos sao im-
berbes e levaram calca, jaqulta, dona chapeos de
fwtto e nm de cooro. Quem os apprehender, eon-
onza-os ao referido engenho, qae sera generosa-
mente reeeoprasado.
Engenho Rsiz, 28 de Janeiro de 4874._________
-- Precisa se alngar' uma scrava qne saiba
Oftziobar; os roa N^va n, 7, loja.
PENH0RES
Na travessa da rua
das Cruzes n. 2, pri-
meiro andar, da-se
dinheiro sobre pe-
nhores de ouro, pra-
ta e brilhantes, seja
qual for a quantia.
Na mesma casa
compra-se os mes-
mos metaesepedras.
ROBERTI
ALUGA=SE
o 2* andar do sobrado n. 52 da rua Marquez de
Olinda : a tratar no armazem do mesmo predio.
Esta ragido o escravo Jose, cabra, idade de
15 annos, feicdes mindas, cabellos froxos, pes
largos, veste calca e eamisa branca, gosta do mn-
sica : pede se a policia a sna captura, egratifica-
se a qnem o levar a sen senhor, a rua do Hospf-
cio n. 85, on a rua do Queimado n. 83,1* andar.
Na ma u^ S Jose" n. 27 acha-se uma carta
>ara ser eutregiid -ao Sr. Dr. Joao de Almeida
>epes. ____ ^v_____________________
ALUGA-SE
uma casa na Capnnga, rna das Pernamt>ucanai,
com coxeira e quarto? fora : a tratar na rna do
Vigario Tenorio n. 3i, \
Tratado das pequenas virtudes, pelo padre
Eoberli, da companhia de Jesus.
EDICAO DE 100,000 EXEMPLARES I I!
f vol. ene. l-OOO.
As pequenas virtudes de que trata es\#
obra sSo :
A indulgencia a caridade a compai-
xSo a docilidade a dilitrencia a li-
beralidade de cora;3o a aifabilidade
a urban dade maneira de pratical-as
meio de adqairil-as etc.
LIVRARIAFRAXCEZA.
Escravo fugido
Desapparecen da casa do abaixo assignado, o
escravo Jose, de estatura regnlar pernas, arquea-
das, falta de dentes, e cor cabra, snppde-se ter
seguido para o Rio Formosa, on Gamelleira ; por-
tanto, roga-se as autoridades policiaes e capitaes
de campo, a sua apprehensao e mandar parte na
rna D. Maria Cesar (outr'ora Senzala Nova n 30).
____ Domlngos Jose Cunha Lages.
ATTENCA0.
O abaixo assignado agente das rendas da pro-
vincia das Alagdas, em Pernambuco, declara ao
commercio desu praca 6 com especialidade ao de
Agna-Preta, que nesta data tem encarreeado ao
Sr. Portunato da Silva Neves, para cuidar nos
negocios tendentes a mesma agencia naqnelle lo-
gar.
Pernambuco, 2 de fevereiro de 1874.
Jos4 Vicente Fernandes Silva Gomes.
Aluga-se
a loja do sobrado n. 3 da rna da Imperatriz :
a tratar na mesma n. i.
Aluga-se a lo]a do sobrado da rua da Impe-
ratrlt fi. 53 : a tratar no V andar do mesmo so-
brado
COZINHEIIU
Precisase de uma,. perfcita cozinheirs, nao im-
porta que seja ferra on escrava, pata casa de uma
familia estrangeira, paga-sa bein: a tratar na
rua do Bom Jesus n. fe, rasa de Kdter A C.
Fugio.no (Jia II dn corren^e a e.-rrava rfe
nome lUrmrda, iaadu W annos ruea mais ou
menue, t^m rs olbos nm poot*o atxiuadai fe lam o
and.-ir iM4aradd ; mja wsiiil* preto e chale-
preto, eosluma mudar trajus, tem uma cicatriz na
perna esquerdh : roga-se as autoridades policiaes
on aos eapitaes de campo a apprehensao de dita
escrava e leva la no Caminho Novo, sitio n. tic,
on na rua da Cacimba n. I, que se recompense
do generosa mente.___________________________
AttenQao
Precisa-se de uma mulher de meia idade, para
tomar conta de duas meninas pequenas, qne te-
nba bons costumes e de Qador de sna conducta,;
guem esliver n'estas cirenmsuncias, appareja no
3.* andar d'esta typographia. Na mesma casa
Iirecisa se tambem de nma outra mulher de meia
dade, para fazer companhia a nma familia, e qne
tenha boa conducta civil e moral; a tratar na
mesma easa acima mencionada.
~ ATTENCAO
Fas-se negocio com o estabelecimento sito a
praca da Independencta ns. 32 a 36, com as mer-
cadorias existentes on sem ellas: a tratar no
mesmo.
SAQUES
Gervalho & Nogueira, na roa do Apollo
f. 20, occam sobre o Banco Commercial
de Vianna e suas agencias em todas as ci-
dedes villas de Portugal, a vista e a prazo
por todosos paquetes.
Agenda de leiloes
O abaixo assignado declara ao respeitavel pn-
blico. qne, tendo abcrto o sen escriptorio de
agencia de teiloes a rna do Marquez de Olinda n.
64, I* aidar, continua a receber moveis, lonja,
fazendas, obras de ouro e prata, predios e todos
antos objectos se lhe remetta para serem ven-
idos, em leilio pnblico on particular, a vontade
de sens commitentes: e como qner qne o sen
novo estabelecimento se ache o melhor possivel
localisado, ale-n de qne offerece as melhores
proporcoes para a boa conservacao dos objectos
que tenha de receber ; o abaixo assignado com-
promette-se nio so a empregar toda a actividade,
zelo e pontnalilade no cumprimento de eeus de-
veres, como mesmo sens pagamentos serSo feiots
cod a costnmada promptidao, qne lhe e eonhe-
cMa.
Recife, 17 de Janeiro de 1874.
______Raymnndo Remigio de Mello Junior.
Na rna do BarSo da Victoria n. 36 precisa-s<.
allar ao Sr. vigario Andre Curcino de Araujo Pe-
elra, t negocio de sen interesse.
^

<_^x_^ OO-
%
MOFINA
Esta encouracado! I!
As'n r!f-l* rtti pedra flora
T.into itii :t(r i|ur a fura-
' iii-- i.'H,. i il>arSi< Vieira de "A if.
>-nvi. ii.i 1-iii.wu i) >rf:ni-i|i -Uf!; \,r a t:t_ [Mine ao Caxias u. 36, a etL-
-luu a-|UL-tle negouo que 8. S. se comprometten a
rualisar, pela terceira chamada deste jornal, em
Ins de dezembro de 1871, e depois para Janeiro,
,>assou a fevereiro e abril de 1872, e nada enaprio;
i por este motivo e de novo cbamado para W
3m, pois 8. S. se deve iembrar qne este n<
Je mais de oito annos, e qnando o Sr. sea
ichava nesta cidade.
ocio
E. A. DELOUCHE.
49Rua do Marquez de OH: 1!1
Acaba de receber um grand* sortir: o de re
logios americanos para pa rede e mes;,. de cords
de 24 boras e de corda de 8 dias, com despertadoi
dos melhores gostos e qualidade.
Relogios de ouro patente inglez \ i rdadeiros, dos-
cobertu com ponteiro grande n< meio, dos mail
modernos e do melhor fabricanle de Lrndres.
Grande sortimento de relogius de prata, prata
dunrada, cobertos e descobcrtos. Ditos de prata
foliada (plaque ), oriscmal e patente, de todc
preco.
Cadeias de plaque e de onro.
Lunetos e ocnlos de todas as qnalidades.
Verdadeiros vldros de christal da Rccha, para
vista cansada.
Vende-se tudo por preco mais baratc que em
outra qnalqner parte.
A' Torre
Aluga-se para pssara festa um sitio com
excellente casa de habitacao e banho no rio
& frenta desta: quem a pretender, p6de
procurar i rua de Gervasio Pires n. 24.
Alaga-se o terceiro andar com sotao, e a
loja do sobrado n. 53, a rna da Imperatriz : a tra-
tar no segnndo andar do mesmo predio.
Casa para alugar.
Aluga-se a easa n. 3, na rna do Hospicio, com
excellentes commodds para qna>quer familia : a
tratar no collegio de Santa Geneveva, na mesma
rna n. 55.
Aula particular.
Jose de Hollanda Cavalcante, provisionado pela
direetoria da iostroccio publica desta provlncia,
faz seiente aos sens conbecidos e aos senhores
pais de familias, que nesta data abrio uma aula
parti :_ar de instroccao primaria e de franeez, na
praca do Conde d_n a. 26, segnndo andar, Pro-
mette desde ja tomar todo cuidado na educaeHo
de seos alumoos.
Recife. 3 de fevereiro de 1874.
HERCULANO
. OPUSCULOS
DOUS VOL. BNCAD.-6J0O0
Lisboa-1873
A edicao estando para esgotar-se, chamamos a
attencap do pnblieo sobre esta obra, cujo mereci-
mento dispensa de qualquer elogio.
UVRARIA FBANCEZA.
Monte pio portuguez
.CONSBLHO FISCAL
Pot ordem do Illm. Sr. presidente desta assoeia-
i;aq sao pelo presente convidados os dignos func-
cionarios do conseiho fiscal, nao so da administra-
cao linda, -como os da nova administracio, a com-
parecerem no gabinete portuguez de leitnra quin-
ta- feira 5 do corrente, pelas 7 horas da tarde, a lira
de ser empossado o novo conseiho.
Seeretaria do conseiho fiscal do monte pio por-
tuguez em Pernambuco, 3 de fevereiro de 1874
Jo-e da Silva Rodrigues
______________________1* secretario._________
CASA DA FORM.
AOS 4:1
BILHETES GARANTIDOS.
1' rua Primeiro de Marco (outr'ora rua dt
Crespo) n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido nos sens fe-
llzes bilhetes, nm meio n. 2,690 com 700*000,
um inteiro n. 3,434 com 100*000 e outras sortes
de 40* e 20* da loteria que se acabou de extrahir
(85*), eonvida aos possnidores a virem receber na
conformidade do costume sem desconto algum.
Acham-se a venda os felizes bilhetes garantido?
la S1 parte das loterias a beneficio da matriz
de Petrobna (86*), que se extrabira na sexta-fei-
ra, 6 do mez vindouro.
PRECOS
Bilhete inteiro 4*000
Meio bil bete 2*000
- _, KM TOKQlO DE 1009000 PARA C IM A.
Bilhete inteiro 3*800
Meio bilhete 1*750
Manoel Martins Fiuxa
Apreciem eomo se vende baralo
556 o n. 20
RUA DO CRESPO
LOJA DAS 3 PORTAS
DE
Guilherme & G
CASSA-LA
Acaba de chegar esta fazenda com bonitos pa-
dr5es, e que se vende pelo diminuto preco de 200
rs. o covado I I
METIM
Metim trangado, padrSes bonitos, a 320 rs. o
covado III
ORGANDY DE CORES
Cambraia organdy de cores, fazenda fina, boni-
tos padrues, pelo diminuto preco de 320 rs. o co-
vado 111
LAS ESCOCEZAS
Novo sortimento desta fazenda, com bonitos
padroes, que se vende a 240 rs. o covado 111
CRETON'E
Cretone claros e escuros, bonitos padroes, e fa-
zenda fina, pelo diminuto preco de 400 rs. o co-
vado III
LAS MODERNAS
Completo sortimento de la de lodas as qualida-
des, pelos diminutos precos de 400 rs. o covado,
6 pechincha 11 I
C6rtes de casemira as cores, a 5*( 00.
Colchas estampadas e com barra a 3*500 e
4*000.
Cobertas de chita adamascada a 3*500.
Leocoes de bramante a 2*000.
Dites de algodao a 1*400.
Toalhas alcochoadas, duzia, a 5*800
Lencos de cassa com barra a 1*000 a duzia.
Ditos de cassa abanbados a 2*000 a duzia.
Ditos de esguiao abanhados, em caixinhas mo-
dernas, duzia, a 3*500.
Cambria transparente fina a 3*000 a peca.
Chales de todas as qnalidades e precos.
Bramante de algodao e linho a 1*600 a vara.
Dito de linho puro com 9 e 10 palmos de lar-
gura a 2*500 e 2*800 a vara.
Algodao marca T, largo, a 5*000 a peca.
Dito domestico a 3*000 a peca.
Brim com listras, irlandez, proprio para cami-
sas, a 440 rs. o covado !! I
Madapoloes trancezes de todas as qualtdades de
5* a 8*500 a peca.
Chapeos de sol de seda com 12 asteas, pelo di-
minuto preen de 8*500.
Camisas inglezas, todas forradas, fazenda de
linho puro, a 44*000 a duzia ; e pechincha, so sc
vendo.
Popelinas de linho e seda pelo diminuto preco
de 800 rs. o covado; e pechincha, e dao-se amos-
tras.
S6 o n. 20 da rua do Crespo
ioJa das ti-es portas
DE
Guilherme & C.
JUNTO A LOJA DA ESQUINA
NOUS PIIOCOES HUES.
. J. Acabam de- publicar se, e acham-se i
venda as seguintts musicas :
PIANO SO'.
Danseespanhola, porAscher 2*000
Arabella, mazurka, por 6. Wer-
theimer 19500
Valsa do Fausto, por Croyzes 19000
Sonho de uma viRr.EM, por Alber-
tazzi 19000
Anna la Prie, cavatina 19000
AoClair de la Ll'ne, por Bussmeyer 19500
ESTRELLA DO NORTED ... ._Aa
Sauda^o ao Bahia JPolka br,lhante
Cricket, por Seixas, offerecida aos
chrickets club pernambucano e
bahiano 19000
PIANO E CANTO.
Desespero, muito lindo romance
por I. Smoltz 29000
Non m'amava, romance por Guercia 19000
Tambem recebeu Ha Europe grande sor-
menide musica para piano, piano e
antoudos, methodos, etc. etc.
Convida-se
aos senhores escriptores, litteratos, chefes de re-
partieoes e commerciantes a visitarem a
ENCADER.VACAO BRASILEIRA
a rua Duque de Caxias n. 21, onde verio qae e
este o estabelecimento que dispoe dos melboree
meios e processos para hem scrvi-los na arte d<>
encadernar, e o nni^o que
POSSUE A MELHOR
machina para pautar papel, riscar livros, mappa.
manifestos, folhas de empregados, desparhos, fac-
turas, com as cer rentes e de venda ; en jo trabalt-
sera regulado pela seguinte tabella de precos :
Papel pequeco em caixinhas.
Para pautar 1 caixa 1*0:0.
Idem 4 ditas a 500 rs. cada uma
Idem 10 ditas a 400 is.
Idem 20 ditas a 300 rs.
Idem SO ditas a 250 r-.
Idem 100 ditas a J00 rs.
Idem 201 ditas a 150 r.
Mais de 200 ditas a 100 rs.
Papel em tamanho flume contas e despacltos
Por pautar I resma 1*500.
Idem 10 a 1*20') cada uma.
Idem ?0 a 1*.
Mem 50 a 800 rs.
Idem 100 a 600 r-.
Idem 200 a 100 rs
Mais de 200 a 3i-0 r-\
Outros trabalhos ecntomM o auste.
A differenca em pnoi do papel liso para >
pautado, no nosso mercado, e muito superior a 311
rs. em resma, sendo per isso vantojoso aos Si -
IMPORTADOHES DE PAPEL
mandarem vir o papel liso para aqni fer piutad\
podendo assim venderem mais barato, gaonand i
mais dinheiro, para o que
GARANTE-SE
a bondade e limpeza do trabalho, entregando-
os volumes de resma com a mesma perfeicao
igualdade qae ?e tiver rpcebido na
ENCADERNACAO BRASILEIRA
21 Rua Duque de Caxias-21.
Precisa se alugar uma ama para casa
pouca familia : na rua do Imperador n. 33.
de
ADVOQADO
AYRES GAMA
m
RUA
DO DUQUE DE CAXIAS
_ M. 9.
Primeiro andar.
wmmmmmmmmmm
Aula particular
Modesto do Rego Baptists, competentemente ha-
Lilitado para dirigir o ensino, nao so de instruccao
elementar, como de musica e piano, tem estabele
cido em sua casa, a rua de Marcilio Dias n. 82,
uma aula particular, na qua! so admitlira o limita-
do nuraero de 12 alumnos, soo sua direccao e
desvelos, ajodado por pessoa sufflcientemenie ha
bilitada para as ditas raaterias, e tan bem para os
preparatories.
Nao estando ainda preenchido este numero, e
tendo de abrir sua aula no dia 3 de fevereiro pro-
ximo, avisa aos senhores pais que trataram man-
dar sens fllho3, e a aquelles que quizerem se uti-
lisar de sua aula, que tem lugar para maij seis
meninos.
Promette empregar esforcos para o adiantamen-
to de seus alumnos, e nae poupara sacrificios para
satisfazer seus pais em tao ardua tarefa.
Tem sido apresenlaiia ao nulilieo
Durante o espaco
DE
4 0 A >i.N 0 S.
S\I,S\P\l\RII,Hi_
DE
RBISTOL
s?mt
Ao publico.
Angelino Jose dos Santos Andrade, tendo con
cluido no dia 31 do mez proximo passado todas
as suas transaccoes, declara pelo presente que
nesta pra$a nada deve a qnem qner que seja,
nem dlrecta nem indirectamenle. Outro sim,
constando ao annunciantefque algnem exhibe uma
publica forma d'onde resulta que em 28 de marco
de 1870 pagasse pelo mesmo annunciante a quan-
tia de 15:000*080, declara que semelhante traBS-
accao esta flnda, vislo como o original existe era sen
poder, nao sendo certo que semelnante individuo
lizesse obsequio algum ao annunciante, porque
este es'ando doente bavia despositado em sna mao
quantia superior para aquelle pagameuto e so-
mente ao fazer passar o recibo, teve aquelle indi-
viduo a habilidade de oblel-o como se fora quem
fizera dito psgamento.
Recife, 3 de fevereiro de 1874.
Aluga-se o I* e 3* andares com sotao da rna
da Peoba o. 3 : a tratar na rna Duque de Caxias
n. 44.
; Precisa-se de nma perfeita conheira, nio io-
porta one seja fcrra, on escrava, para casa es-
teangeira,pagasebem,; a tratar pa rqa do Com-
mercio n. i. ,
Os abaixo assignados, socios da firma de Mon-
teiro, Rocha& C, extincta em 31 de maio de 1873,
declaram ao respeitavel publico, e com especia-
lidade ao corpo do commercio, que nada devem
nesta praca nem f6ra de.la ; jiorem se alguem se
julgar credor da mesma, pode apresentar seus
titulos para serem pagos. Recife, 29 de Janeiro
de 1874.
Antonio Marceliao Monteiro.
Joaquim Ferreira da Rocba.
Joao Martins de Barros.
Escrava fugida
Au-entou-se da casa de seu senher, no dia 26
do corrente a escrava Felicia com os signaes se-
gnintes : cdr parda clara, cabellos cempridos, ate
os hombros, rosto redondo, falta de um dente
quasi na frente, corpo reforcado, maca do rosto
bastante saliente, foi acompanhada por um ho-
me m, praga de cavallaria de nome Vasconcellos,
foram vistos no dia 27 do corrente. em Santo An-
tao : qnem a levar -a Cambda do Carmo
sera gratificado generosamente.
CHAMADO
0 Sr. Euthimio Eresmio Moreira de
queira ter a bondade de vir a ma de
Martins n. 96, qne se lhe deseh fallir
de seu interesse.
n.3,
Mendonca
Domingos
a negocio
Sitio para alugar
Na estrada dos Remedios aluga-se nm sitio com
casa de vivenda reedificada, boas arvores de fruc-
to, cacimba, murado na frente, com partio de fer-
ro e jardim : a tratar no mesmo sitio com a pro-
prietary, ou qa roa do rnrone\ snassona n. 2.
CURA OS CASOS MAIS DESESPERADOS
A SAI-SAPARRILHA DE BRISTOL parr
flea a massa do sangue, pxpelle para for*
todas as materias e fezes viciosas e impure,
rcgula todas as seorecdes, d^ vitalidado e
encrgia a todos os organs e dd forca e vi-
gor ao syslema alim de poder melhor resis-
tir a todos os ataques da enfermidade. E'
pois este um remedio constitutional. Ell*
nunca distroe afim de poder curar ; porim
constantemente assiste a natnreza. Portanto
em todas as doenras constitucinmies e em to-
das as molestias locaes dependetitc d'um es-
tadovicioso e itnperfeito do syslema em ge-
ral, achar-se-ha que a Salsaparrilha de
Bristol 6 um remedio seguro e eflicassissi-
mo, possuindo iuestimaveis e incontestaveis
v rtudes.
As curas milagrosas de
liNcrol'iilaM.
Ulceras,
Chains antigas,
ENFERMIDADES SYPHU.I'ffCAS
ERYSIPEUS,
RUEUMATISMO,
IEVRALGIAS,
ESCORBUTO,
ETC., ETC., ETC.,
que tem grangeado e dado o alto reuome
Salsaparrilha de Bristol
por todas as partes do unrverso, sio Uio so-
mente devidas a
UNICA LEGIT1MA E ORIGINAL
Salsaparrilha de Bristol
NA PHARMACIA CENTRAL
mmit !_rosT_iTss
Offerece-se uma mulher para fazer companhia a nma familia e tambem
alguns servicos, que dira a quem pretender :
3nem precisar dirija-se a Boa-Vista, Corredur it
ispo n. 9.
Traspassa se o arrendameoto do eageako
Bom-Lngar, sitnado na freguezia d Agoa-Preta,
a tres legnas da esta;ae, com excellentM terns**
sufDcientes para safrejar dous mil pies de assn-
car ; moe com agua, e muito bom eopsiro -
boas obras: qaem pretender dirija-se ao mesmo
engenho, a traur com Manoel da Rocba Caval-
cante Lins.


I-
L
1


ft
MoSfce
404) jEOOO fie .gratfficaijao
jataganhq Santos Mendes
fujrie aadiatO-de dfcmitro,'di> engenho San
J* Maudes, comarca de Nazareth, fremezia Tip
UracoDhiem, a escrava Maria, frioula, 50 annott
-d* Made, pouco mais on menos, baixa, grossa, cor
Brett, rooto alquebrado, pes seccos e espanados,
Vdos curtos, cabeilos brSneos, canellas flnas, tern
lows sigiiaes cabelludos no qaeixo, e 6 bem ladi-
au. A pessoa que eatregar esta ascrava ou ao sea
donu, que e o senhor do engeoho acima, Lauren-
tiao Cornea da Cunha Pereira Beltrao, on no Re-
cife, targe do Corpo Santo n. 19, andar, sera
eompensada com a qoaotia de 100I.
Gamnhuns.
Na roa do Barao da Victoria n. 36rnrecisa-st
fliilar aos Srs. Pedro do Rego Chaves Peixoto t
ose Paes da SiWa, a.negncio de particular inte.
ESCfUVO FUGIDO.
Oesapparecea an amaBheeer do dia k4d cor-
reate, do engenho Serigi, coraarca de Geyanna, o
escjave de norae Jose Borges, mestre. de aasucar,
zeado os signaes seguintes : eabra, .idade 30 an-
as, poueo uiais on menos, bea igura, no tanto
grosso e espadaudo, sendo o signal maw visivel
tuna gomma na junta do pe esquerdo roga-sc a
todas as autoridades e capitals de campo queiram
apprehender llto escravo e leva-lo ao refecido en-
gaaho, ou nestapraga a Oliveira PiRios & C., lar-
go do Corpo Santo n. 19, que serio generosamen-
te receupensados.
MTENCAO
Comtando aos abaixo assignado achar-se nos
ta Draft o Sr. Manoel Fernandes de Carvalho, renr
deiro dos engenhos Barra e Pregui^a, em Ma-
mangnape, provincia da Parahyba, veem rogar ao
mesmo o obztquio de vir entendor-se com -os
abaixo assignados immediatamente sub re negocio
tendeute aos referidos engenhos. Raa do Amorim
37, escriptorio.
Taseo Irmaos & C.
A jyjA Precisa-se de uraa ama^ara'doJMmut
-fun po n 50, loja.
f^ Para se
obter.
'.abacinhas para mate.
Mate em po e em folba.
Cate verdadeiro de Java.
Cha verdadeiro das Caravanas
Bolaebinhas ostias, para dietas.
Lieores flmssimos.
GeiiiLis de diversas qualidades.
Ooces seccos, em calda e ralados;
Fi3mbres prepirados.
Pudibs e bolns inglezes.
Xaropes e orehata de Lisboa.
Amenioas e confeitos.
Lai.i pessoa n3o (em auais
que ir logo e logo
a confeitaria do Camros
8-1 Imperador 34
Aluga-se
3 primeiro andar do.subrado da rua da Imperatriz
a. 3 : ; tratar na mesma n. 1.
Alngs-se urn mr.lequc com bastante pratiea
db servico domeatieo-: a tratar na raa do Duque
Be Caxias n. 33.
Sitio loAmial.
AViga-se um-siUo no Arraial, com boa
casa. buns com no.lo;, ngua de beber e co;n
fruit- iras : a tratar na venda proxima & es-

Li Casa Ainnrdla
Antonio dos Santos Bastos
Jose Fernandes dos Santos Bas
los agrcdtce cordialmente a todas
-i^ as pes^o.s que -:>istiram ao en-
^a lerro de sen prezado irmao Anto-
Sg nio dos Santo- Bastos, e de novo
'"A :is "onviila, btni como aos sens
amjgfis, para asistirem aj missas
qnema-;da br.ir no e pefas 7 boras Ja manhi do dia 6 do cjrrente, 9e-
tii.,:. dia ii (Si n fdlli-.-iinnnto,
AatoBK) Uandido do Araujo
Real.
Maria Garcia Heal, snas filhas e
netos. Real Brito & C, agradeccm
a todas aqnellas pessoas que te
lignaram assi.-tir aos oltimos snf-
fragfcs de ?eu pre'zado liiho, lr-
iiiao, sobHaho e socio Antonio
Candido de AraujQ Real, de nivo
' a s sons amigos pira asisliren as missas
do seti:im ili.i. ipie terao tagar Mbbadu 7 do cur-
ate peia< 6 1(2 h'.ras da manhi na igreja ma-
triz de S. Jose, o desde ja so confes^aln eterna-
r ute gral s.
Para a boaconservacao
DE
V0S30 CiEELLC

lie e um prevontiv" aegwo e certo contr?.
a calvice.
Kilo dA e restaura forya e sanidade i pelle d>
cabega.
Kile de promi)to faz cessar a queda prema-
tura dos cabelles.
Ued.1 grande riqueza de lustre aos ca-
belios.
doma e faz preservar us cabeilos, ow
qualquer forma ou posit}ao que se dese
je, n'um nstadn formoso, liso e macio.
Me faz crescer os cabeilos bastos e compri-
e os.
Kile conscrva a pelle c o casco da^cabe^o
limpo p livre de toda a especie de caspa.
He previne os cabeilos de se tornarern bran
cos.
Kile consprva a cabega n'um estado de fret-
cura relrigeraute e agradavel.
Kile nao e demasiadamenie oleoso, gordu:
renti ou pegadico.
;.lle nao deixa o meuor cheiro desagrada-
vel.
Elle 6 o melhor artigo para os cabeilos das
criangas.
Kile 6 o melhor e o mais, aprasivel artig
para a boa conservagao- e arranjo dos ca-
beilos das senhoras.
Kile 6 o unico artigo proprio para o pentea-
do dos cab' "os e barbas dos seuhuree.
KNHUM TOUCADOtt Dt SKNHOKA SI
PODECOSSIDK&AR COMO GOM-
PLiT0*EO
TOiNIGO OltlENTAL
qua! -preserve,. Umpa, fortificateaformosaa
O CABELLO.
AcftMp' i Venda nos estabelecimeotos uV
d. Forstw, & 'C, agerttes. E em todas af
%* lojas de perfum.; ;3tJca,
Armada.
Na rua do Barto da ^Rkria n 36, precisa-s
fallar ao Sr. tonenle Josd-lteria Pestina, a ne
gacio de sea interou.
l,r'eeis-V&-de
dues am as para*
casa de pouca fa-
iuilia, sendo uraa
para cozinbar e outra para engommar, pre-
fermdo-se escra vas, paga-se bem, se agradar -.
a tratar pa travessa do ^igario Tbenorio n..
1, escriptorio, das 9 as 4 da tarde.
Precita-se de uma ama que saiba comprar
e cozinbar: na ma larga dj Rosario n. SI, loja
de calcado.
PreeiM-e ~de uma arrta escrava onj
forfa. qoe izinBebaiB : na ruirtio Im-
perador n. 17. Paga se bem.
Ama
Predaa-se de uma ama -que cempre e cozi
nhe para easa de tomem MReVj : nsHSia dej
Pedro Affonso n. 10.
AMA
na rua Nova n. M.
Precis* ire de uma ama que!
eeainhe e ngaarme, para
poncaspessoas, paga-se bem:
i r i i .i | '
Arno Precisa se de uma ama que fa 5 a com'
_1.11.ui' pfgg e j^g Ufa jarrta) de ca9a del
pouca furoilia eslrangeira : a raa -da Gamboa do
Carmo n. 17.
\ ni r> Precisa-se do mitm, -qtfe comprd
-fxIXK* e etainbe : a roa do Duqisj de Caxias
n. 54.
Ama de leite.
Precisa-se de ama 'que 0 tetfha bom, preferfn-
-se gem nine : na rna Jfova B. Ht; \s tadifo
de-se
Ama
Preo'ua-se de uma uma -pira eajbmi
mar : a rua do Bario da victoria p. JS.
. mm 1 Precisa-se de uma ama que bbSH
\ It I \ C0Z'nlM engerame far* dnaa "
IT. L"X L toas, prefere-se eaqrava :
Roda n. 44, sobrado.
dn& pes-
nuda
Precisa-se de uma ama forra on eseraVa
para todo servieo interne de uma easa de* pouca
familia : a tratar na rua Duque de Caxias nn-
mero 64. __________________________
Attiq Precisa-se de uma 3ma para cozinhar:
JA-UJd. na ma .d0 Range! nx9. '__________;
Ama Precisa se de uroa ama que saiba co
-ivtiict anhar> para casa de pouca farailia : na,
rua da Iicpcratriz n. 78 A. m
ALUGA-SE
a grande casa nj largo di Paz n. 90, com todas
as commodidades para familia cresciua, bom quin-
tal e arborisado, do lado da sixnbra, 0 melhor lo-
cal dauuella povoagao (Afogadn-i. muito enchuta
e bygienica : para vfir ao guarda da matriz, e tra-
tar a rua Doque de Caxias n. 97.
Atten-Qao.
Fugio do engeBbo Dous Irruaos, era Apipacos,
a parda escura de norae Paulina, baixa, /aha de
dentes, levando comsigo uma filha mulata, do um
anno; veio no trem de Caxanga das 6 e45minu-
tos da raanha. s.lt>u no arco de Santo Antonio, e
dirigio-se pcla rua do Quoimado : quem a appre-
hender e levar ao ditrr eagenlio sera generosamen-
te gratificado.
AtieiiQao
O Sr. Franci-co Agostinbo Madeira, e rogadoqe
vir a rua Atuga-se o armazem n. 16 da rua do Capi-
baribe.
Chapeleria economica
Com este nome acaba de abrir-se uma chapele-
ria na ua de Marcilio Dns n. 43 (anlipa rua Di-
reita), aonde as Exmas. senboras e cavalneiros
desta capital encontrarao sempre variado sorti-
mento de chapeos para senhora, chapelinas, cba-
pens para homens, meninos e meniuas, indo de
optimos gustos, e por pre-os que harmonizem com
0 nome do estabelocimento : isto e, tudo por pre-
cps bara>iS5imos !!I
Tambcm se receuem concertos de chapeos para
senboras, chapelinas, e chapeos pa a homens :
assim como se poem lii.i- em leques, e tacabem se
concprtam
Convila se, poi, 0 respeitavel publico a vir
verifirnr a v-racidad:i rlo annimcio ; pelo qne 0
prou-ietario de-te estabelecimento desde ja se
confessa em extremo grato ; e Ihe pede a sua va-
liosa prut cca >.
Na travessa das Cruzt*s n. 14 precisa se de
um c.iixeiro de 12 a 14 annos para fabricade ci-
garros._____________________________________
Alnga-se nriptade de uma ca-a de familia a
am casal sem Glbos on a uma senbora viuva de
buns costumes: a tratar na travessa das Cruzes
n. 14._____________________________________
Moleque
Na run do Bario da Vienna n. 36 precisa-se
de um raolrgue,
~MAMAiHr
O Sr. M. D. Peri-ira qieira apparecer no Cora-
cau de Ouru a Ufgucio do particular interesse.
IT
rgencia.
Preci=a-se de 800^000, dando-se por ssguranga
dous predios acabadus ha poncos dias: a pessoa
qie (falser facer este negocio annuncie para ser
prorurada.
ATHRftk.
Antonio ftwfi Rodrignes de Sonza, em scu es-
criptorio a rua do Crospo n 6, rotnpra, por bons
preros, ecravos das rt''""r>as cores, sexos e
dailes.
CMWIR0.
Bilhetes garaetidos
rtua do Barao da Victoria (outr'ora Nova
n. 63, e casa do costume.
O abaixo assignado acaba de vender bos seas
uuito felizes bilhetes a sorte de 4:000| em am
raeio bilhete de n. 342, a soite de 700*000 em
meio bilhete de n. 2690 e am raeio dea tfrt*
com a sorte de 2004, alem de outras sortes- aseno-
res de 4O#00 e JO/000 da loteria que se leabou
de extrabir (85*> ; convida aos posraidores a rem receber, qne promptamenteterii pagoe.
'0 mesmo abaixo assfgnado eonvtda ao respelt*
vel publico^>ara vir ao^sau dsrtbelfclmento com '
prar os nb^att^lizlsjbmbttsMe JSO deixarao del
tirar qualquer 1 retore, conio^rova pelos mesmoi
aajtioe.
-ae a ven'da os muito feiues bune
ua t'^afte. da-loteria a beneBcjo "da
^ OtUf de Tetroliha, que se extrahira 00 dial
IVeCN
dJMairo 00f'
* 8*900
Recifej 30 3 j^fel#d #194.
2ft$m dQgpatJficagab
Fugio no dia^ de deiemBfo de 1873 0 escravoi
Jeauuim, de cdr preta, -eom 38 aanos de idade,
baixo e cheio do corpo, cum um signal ao beifo
ee chna, parece sertm talho, assim'edmo tatabeml
tera u peqiiPBo cWKNe em am olho : quem o
pegar teoba a tjaodade de 0 levar & raa de Santa
Rita n. 85, junto a refinacao. .. ______
^|^,d^J9fa0'arnauiieeer do dja-ai de
Tomoarara e roubaram da c-sa n. 22 da
raa.Uo'ljga^o de V-era-Craz, na-cidade de Olinda,
00*000 enz dinnelro, um co/rentao de ero
10 a 10 iA oiUvaa, e um annelid tambem
ouro, pesando 2 ditavas, paueo mais ou menos.
Da-se a gratificaf.io de 600*000 a uem desoabrir
eate ronbo
AO COMMERCfO
0 abaixo assignado scientific* ao respeitavel
corpo do commercio, que comproo, Uvre. e desem-
baragada de qualquer ooua, a loyt ns. 23 e 25si-
ta a praca da radependeficia, a Jose Joaquim Br-
bosa da Silva.
Recife, 31 da Janeiro de 187 i.
Guiihermfao Rodfigaes Monte Lima.
Ao commercio.
Os abaixo assignados declaram pelo presente
que nesta d ciedade qne tinliam na tavern-i, sita ma do
Marquez do Herval.n. 2, que gyrava sob'ara-
zio de Borges & Crsta, ficando.o acti'vo e passivo
da mesma a cargo do socio Manoel Roberto da
Costa e 0 socio Borges pago de seu capital' e lu
cros.
Recife, 30 de Janeiro de>l84>
Antonio Rego Borges.
_________________Manoel' loberio da Costa.
Casa de campo.
Aluga-se a do Dr. Alvaro Caminba, em San-
t'Anna, com sitio e commodo3 para numerosa fa-
miiift; reeommenda-se tanto por. ser. um predio
novo e de gosta, aomo por achtr se collocado no
lugar mais saudavel de nossos arnbaldES : a tra
tar no sitio fmmediato era frente a estacao de San
t'Anna. ______
Uma parda eotn pouca idade precisa que
lbe deem 300^000 para completar 0 dinhelro da-
sua iiberdade, pagando elia esta quanta com os
seas, services em easa de familia : quem Ihe wa-
vier annuncie onde ha de ser procarado.
lift
LIQUID^
HI
Bfea da Imperatriz n. 60
SO 0 FMfl
Tende filzendas para liquidar, por baratissimo preco
abaixo se ve:
.J]&f'ra ^a Silva d Guimarfes tendo em ser um grande depozito de I
tem res0^'* fazer u"ia liquidar;ao das mflSlMts com grande abatimento dm i
com o imtofim de apurar dinkelro, para o l|ue convidatn ndo ao ** tetN1WtaerS>
fresueaes, ceotoo raa^JJtavel publico, a vir 9ttrtir- de *ftia Boaeu NWbelecimento denominado oPavioa rua da Imperatriz n. 60.
S A 49, 4950Q, 80, flfr T. I'francez muito fino a atpMO,
O'Pat*) y&iile um magnifico sorticnento
das mats Gnas cambraias brancas transpa-
h-antiB, tendo 'fO jardas cada peja, pelo ban
ratopre^o de 49, 49500, 59, 69, tendo tam->
bdtn das mais Tinas que custumam vir ao
mercadp, assim como-umgrande sortimento
de ditas tapadas e victorias que vende de 49
ate 8*, sendo fazenda que valle muito a a is
dinbeiro.
COM SALPICOS DE CORES A 59.
0 PavSo recebeu um elegante sortimento
de cambraias brancas com bonitos salpiqui-
"nbos-miudinhos de cores, tendo 10 jardas
cada corte de vestido e vende pelo barato
prec<> da 59, por ser pecbincha, ditas com
salptcos toflo branco sendo fazenda finissima
a 79500 e ditas a 59000.
TOSTTDOS A USO DA CORTE 129
0 Pavao vende um bonke sortimento de
cortes de -*estidos a ns da corte, trtzendo
cada cdrte todos os enfeites necessarios como
sejam : babadinhos, edtre-meios, fendtts,
requefifes, e vende pelo barato preco de %W
cada am, assim como, duos a 2 de julho
com todos os enfeites a 109, cortes de cam-
'@
I Trastes.
Compra se e vende-se trastes bvo pfr
e usadas. bo armazem da rua do Im-
perador n: 48. ^
%3
m^wm& m
is.
A companhia da estrada de ferry de CMinda,
compra raais 50'enchame"is de 30 palmos de eom-
primento e 3 polpgadas de grossora, para parte
da linha telegraphies : a tratar no escriptorio da
cempanuia.
0 gerente,
Laurentino Josd de Miranda.
Piano
BAZAR IM1MAI
Raa do Barao da Yicloria n. 22.
Carneiro Yianna.
i
A' este grande estabelecimento tem che-
gado um bom sortimento de machinas para
costura, de todos os autores mais acredita-
dos ultimamente na Earopa, cujas machinas
sao garantidas por um anno, e tendo am
perfeito artists para ensinar as mesmas, em
qualquer parte desta cidade, como bem as-
sto cooeert-la' peU/ tempo tambem d'um
aoo sem despendio algum do comprador.
Neste estabelecimento tambem ba pertencas
pra as mosmas machinas e se soppre qual-
quer peca que seja necessdrio. Estes ma-
chinas trabalham com toda a perfeic,ao de
uth e dous -p^spontos, frafize e" brjrfl* toda
qtialquer costura por fina que s-*ja, seus
ffirfJliSrie!U2eqooall?oirtAK''lJi!braiasbrancasabe'^ com'HstVas"elav'oree
\nnno *T^ W>6' *??. ditos f^ssimos a 89, ditos de cam-
e 505J000, para trabalharcom o pe sao de I >,,:. hranra wWlUtra* fo pnrn nr am
805000, 909000, 1009000, 1109000,- S de cores, pan
1209000, 1309000, 1509000, 2009006 e
250$000, enjquanto aos autores nao ha al-
teracao de pdecps, e.og>cemprdoce6 poderao
visitar este estAeleBimentte, verao gostar pela variedade de objectoc qoe
ha sempre para veodet-, como sejam : cadei-
ras para viagem, malas para viagem, cadei-
ras para tafes, ilitas de balanoo, ditas para
crianga (alias),'ditas para"escolas, costurei-
ras riquisshnas; pafasefthOra, despensaveis
para criancas, de todas as qualidaues, camas
de ferro para homem e criancas, capachos,
espelhos dourados para sala, grandos e pe-
quenos, apparelhos de metal para cha", fa-
queiros com cabo de metal e de raarfim,
ditos avulsos, coiberes de metal fino, condiei-
ros para sala, jarros, guarda-comidas de
arame, tampas-para cobrir pratos, esteiras
I para forrar salas, lavatorios completos, ditos
simples, objectos para toilette, e outros mm-
tos artigos que muito devemagradar a todos
que visitarem este grande estabelecimento
que se acha aberto desde as 6 horas cia ma-
nha ate as 9 horas da noute a*
Rua do Barao da Victoria n.
22.
TASSO IRMAOS & G,
Em seus armazens & rua do Amorim
n. 37 e caes do Apollo n. 47,
tem para vender por paecos commodos
Tijolos encarnados sextavos para ladrilho.
Canos de barro para esgeto,
Cimeato Portland.
Cimento Hydrauficc.
Michinas de descarocar alfodao.
Machinas de padaria.
Pota:isa da Russia om barrii.
Phosplioros de cdra.
Sagil em garrafoes.
Sevadinha em garrafoes.
Leotilhas em garraioes.
Rhum da aJmaica.
Vinho do Perto velho engarrafado.
Vinho do Porto superior, di:o.
Vinho de Bordeaux, dito.
Vinho de Scaerry.
Vinho da Madeira'.
Potes com lingnas e dobradas ingleiat,
Lieores fioos sortidos.
Cognac Gaulhier Freres.
LaUs de toncinho inglez.
Barris com repotho em aalmoura.
Compra-se ura piano de boa cor*truccao, pro-
prio para ensinar meninos, cujo prejo nao exceda
de ir.Of : ni rua da Aurora n. 1, on annuncie.
Dinheiro a vista
Compra-se uma taverna em bora logar nos
bairros de Santo Antonio ou Boa-Vista : a tratar
na rua do Kangel n. 67.
Jff'W
\%
YENIJE-E
Precisa se de um criado de li a 16 anoos,
pref^rindo-ie portnguez e dest"s chegados ultima
mentf : quem pretender. dir< a-M aos quatro can-
109 da Capunga n 16, ou a rua Unq.ie de Caxias
n. 4i, 2* andar, outrYra rua das Cruzes.
FUNDA ELECTRO-MDICAL
1HVEHCA0 PRIVILEGIADAPARAIE ANNOS
pir cura urDMiAQ doa dootore. lW A BIB
radical das ncnniao Irmans,modlcoe lnrentorea
44, rue de l'Arbre-Sec, Paris, Vai accompan-
haila da uma noticia.
DeporftoemPernaTOMiCO.OAHORSetBAHBOZA.iih.
a taverna sita ao pateo do Terco n. 21, que faz
esquina com o becco da Lenta-, trata-se na mes-
ma.
Paris 36 Rua Vivienne, D
IHSFifslM REDICN SPECIAL
DAS EIreRMIll!>' DS SEXUAIS, AS .'.'rucjoi*
ALTmugOPS DO SAN6DE.
i'i.0O0ciirasdastpl-
ien*.pui'tilas,htipei,
"'ma, comixtiet, acri-
no nia, e alterfoes, vt-
_vioiat do sangus, #
. lOngm. (Xarops ie%elm\
sem iiuiciuiu). e*irtlTM (
>>" ihebaes tnnao-.se dous por
sein.nia. seguindo B Iraclameoto Depuralivo : t
emp'et'ailo > memm?* nmlcstias.
i Kstf Xa rope Citraeto de
ferro de-CHABLE, eara
vraraedialtraenie qual-
Hifir pm-gnfao, relm-
ruiiuo, debil.duds,
e Jtore,- brantat dai
du SAxVG
fuA, f uitv Q,f& a.
GOPAHU
Milho e estSpa
Vende se railho novo chegado uitimaraente do
none, e estopa para calafetar navios e barcaca
na rua do Amorim n. 31, armazem.
Farinha de mandioca.
Vende-se fariata. nuva, de manKoea de Santa
Lathanna a bordo do brigue ptrktgau-Improviso:
a tratar com o capitao, ou com Amorim Irmaos
& C. rua do Bom Jesus.n. 3.
RuadoBrum n.76
Veude se ziaco puro de superior qualidade.
proprio para cobertas de casas, medindo 11 pal
mos de comprido e 4 de largo, por preeo mniti
em conta. ^
A.s unicas vejTdadeirasT
bar 8^500, 6 pechincha.
GORTES BORDADOS A 10 E 35#.
G Paveo tende rfc06 cortes de cambraias
brancas delicadamente bordados, pelo ba-
rato preco de 20$ e 35$.
CASSAS FRANCEZAS
a'800 s, o cOvaflo
0 Pavao recebeu um grande sortimento
de cassas francezas com delicados padroes e
cores fixas, que vende pelo barato pre$o de
300 rs, o covado, organdy branco e lis-
tado e de quadrinhos a 640 rs. a vara fi-
nissimo fil6 branco liso e de salpicos, e tarla-
tanas de todas as cores.
BORNOUS A 13&.
-apeoae precM
1, 7* metro para unlencel.
a 9,2*500, 49.
0 Pavao rende ctales a eraitacio da me-
rind a 29, ditos de merihd Uaoa de toas u
cores a 29*00, ditos deiMrin6etUmpada
muito fine* a 49, Iditos -inissicaos eom 1
tras d sadi t ***, lilds m%iCo fiios d.
crepom a )9 6 129.
Ifgbdfto mafaaUd* n to **
OPa vao vende algodao eufestado com 9
palmos de lafgura, proprio para lencdet
sendo do mais encorpado que ten vindo im
mercado, feo a 19 avafa etrantfadoa.....
19280.
ATOALHADO A 1JJ600, 29, 59.
0 Pavio vande-atoalhado trattcado com t
palmos de lfrftfa a 19200 a 19600, dit
adamascado a 29, dito de linho adunasca
do a 39 e59-
StDA PARA VESTIDOS
a ,1960 e 29.
Tr 0 Tif&o vende am bonito sortimento d
sedas com listrinhas proprias para veiti
dos de meninasede seuhora a 49800 OCO-
vadox ditas lavradinlias a 29,oa pairfcs si
muito botiRo6e *ende-se poreste pree pa-,
acabar-.
BAtlnas a 3WOO
0 Pavao tem um completo sortimento d
botinas muito bem enfeitadas paraatkAiorai
e vende pelo barato preco Je 59, artigo qa*
em outra qaalqaefpTfrte cbsta t9 e 79.
LENCOS BRANCOS
"a 29000.
0 Pavao vende lengos brancos abaiooa
doa, tanto para homens como para senhora*
a 29 e 29500 a duzia, ditos de esguilo
cambrafa de linho tambem abainhados i
39500, 49, 59, d.tos francezes escuroa, par*
rape a 69, a duzia.
CiWSSIS PARA BOMEM.
0 Pavao vende ricas camisas com peiu
de linho bordadas, proprias para noivo
100 e 129 cada uma, ditas de linho sen ifr
rem bordadas a 49, 49500 e 59, ditas ootr
peito de algodao muito anas a 29, 29500
39, ditas dechita 6na miudinha a 29,29600
0 Pavao vende um bonito sortimento dos e 39, assim eorno grande sortimento de ce
mais modernosbornous combonitas listrase roulas francezas tanto de linho como deal
vende pelo barato preco de 129 cada um, godao de 19600 aUi 39, gr. nde sortinaent.
assim como um elegante sortimento dos mais de meias cruss inglezas de 49 ate 89000 i
bonitos chales demerind e com listras de seda. duzia
Ceroulas francezas de linho e algodao, para todos os precos e qualidades, assio
como grande sortimento de meias cruas, camisas, colennhos, que tudo se vende px ?
precos muito razoaveis.
ANTONIO JOSS DE AZEVEDO,
Rua Nova n. If.
Rua Nova u.
PIANOS.
- Wil-on Rowe & L. vendem no sea armazem
a rua de Commercio n. li :
0 veriadeiro panao de algodao azul araencano.
Exccllente flo de \ela.
Cognac de I' qualidade
Vinho de Bordeaux.
Carvao de Pedra do todas as qualidades
Querern fazenda barata.
Venham ou raandem a Rosa Branca que esta
vendendo muito barato todas as fazendas e roupa
feita : na rua da Imperatriz n. 56.
mais
tii
Vida >ua2* so devo dizcr dep*is
de se tcr feito a sogninte de-
claracao
Bichas haaiburguBzas .
aarpa Marqnez de u
t luuuluicn
mulheres.
com n y:,
Drai r
Com i a
v.iU iiJiei;ro Iwaigna aiartnsse
"P il Chraeto At ferro.
>kina>Pon) :(!: .|na iis-caMsudks
nftoa AmtH*iwrrtHi
is SJ-H^S veGETAES 0EPURAT1VAS
' v t-*ie, catin fiasco vrai acevmoaMada
ia
de inn r.ibeto.
AVISO ACS SRS. MEIHG08.
^&i*oimi*
UV* XUe lrll1( i i) -M
"/"'uc*u> i
I iu
smafimm
H> i'o-an.
iri-A-aaMjiatf.
vem a-este mercado
ida- n. SI
n* ----------"*---------
Gmlos (le couro
Amatal Nabuee &. C. reeeberaai pela vapor
WUte de B-hia cintos de couro para seotiws com
fivelasdeaco, nutal, oxide, etc.. etc. : no-Bazar
Vtetojia, rua do Bario Ja Victoria a. 2.
Veade-se un oatroca e um boi, estando
este bastante descaapado; no armazem do sal da
rua, da fonee^ae, da BoVisra: a tratar com
FranoiMW Meira. ^^ ra
E vem a ser :
QUK 0 UN'ICO deposito de doees:
De goiaba (finissimo)
De caju secco, crystalisado, ralado e em
ca De mangaba seceo e crystalisado
De eidra seceo e crystalisado
De lar;mja seceo e cryslaltado
De 11 man seceo e crystalisado
De groieUe em calda.
De docee francezes e portugnezes
AGORA A1NDA o-segointe:
De matte era folha e era po
Decatt Java (verdadeiro)
De cha verde e preto (especialidades)
De bolos e botacfrifihas para cha
De flafflbres promptos
De bolos inglezes
Db pudms flnisstmos
De paes-ae-16 (monstro?)
De eonservas aliraentieias (tubaradas)
De frucias do tempo
De ehocelate inglez e fraacet
E de uutiquanti
E na bem conhecida
Confeitaria do Campos!!!
Taverna
Vlpmla-se a taverna sita-a rufclmperial, nas ul-
tta*asM baixas daquelhf *ua n. 296, esqmna
at. uiu Uacco : a tratar na'tneftiW:
3
Fara acabar!'
Rices chapeos para senhora : so na rua Duqne
de Gaxias n. 60 A loja, da esquina.
tirva tic peliica
Wuereudo deCnitivamente liquidar este negocio, vende todos os que tem, novoa ^
isados, pelo preco do custo de factura.
Tambem acaba de receber o seguinte:
OLEADOS inglezes para assoalho de salas, de muitos lindos desenbos de 11 a 33 palmos
de largura e 100 de comprido, podendo forrar-se uma sala por grande que
seja com oleado inteiro.
MAGNIFICOS espelhos ovaes para ornamentos de salas.
.VNNE1S electricos para curar dores de cabeca. nevralgias e nervosu.
MUITO lindas gravuras, grandes, para quadros de sala.
GRAMPOS para segurar roupa estendida nas cor las, a 200 rs. a duzia.
TALAGARC, A e papel picado para bordar com la ou seda.
VERDADEIRA agua de colonia em garrafas empalhadas.
E muitos outros artigos, e por barato preco.
FIJNDICAO DE FERKO
V raa do Barao do Trinmpbo (in do Bran) ns. 100a \U
CARDOSO IRMAO
RECEBERAM de Inglaterra completo sortimento de ferragens e machinas para er
^enhos, as mais modernas e melhor obra que tem viudo ao mercado.
\ aporeS de forca de 4, 6, 8 e 10 cavallos.
L-aiueiraS ^ de sobresalente para vapores.
MoendaS inteiraS e meias raoendas, obra como *um aaaai veio.
TaixaS fundida8 e batidas, dos melhores fabricantes.
aOdaS Cl aglia com cubaje de erro, fortes e bem acabadas
rioaas CientadaS de todos os tamanhos e qualidades.
Relogios eapitos pBra vapores.
DOmbaS de ferro, derepucho.
AradOS de diversas qualidades!
Formas para assucar gPandes e poqaeuas.
ConcertOS concertam com promptidio qualquer obra oumachuu, para o qua teeta
sua fabrics bem montada, com grande e bom pessoa 1.
EnCOmmendaS mflndam v'r Por encommendada Europa, qaalqaer machinismo,
para o que se correspondent com uma respeitavel casa de Londrea
s com um dos melhores engenheiros de Inglaterra; incumbem-se de mandar aaaentar
litas machinas, e se responsabihsam pelo bom trabalho das mesmas.
Rua do Barao do Triumpho (rua do Bram)ns. 100 a 104
F U N D 1 C A 0 D E G A< R. D 0 S 0 A IRMAO.
Aroaral. Nabuco & C. vendem liivas de pellica
de cores.com toque da uiufo a If, 1*5 0 e 24 o
iar : no Bazar Victoria, rua do Barao da Victo-
a p. t.
Sat
[a
Vende-se por preco corampdo um,i)istoa con
caitoB'as'eompBteateJi'vuWil Sf na rua Duque de' Pacheco & Azevedo i-m
Caxjas, Mtlgn das Crures,nO hotel Pernambuca- 'uioo-i de araruta, qualfdadf c
nc'?-3*' ..... m raa do Duque >
para vender ta
tibI, era sea ar
HM n. 29,
FWIODO PAHA
0 verdadeiro fura^-rfeBorba, em chioote; picadi^ duatwio eraspo, assim
como cigarros do mosino funw ; ua fbrica a vapor, atltiga rua dor-Qjfarteis n. tl.
Na ditftajabrira* os-frs/fuitaantes encontrarJO osistgtfiflles eiam conhecidos
funaos mantjfactufadofl-nf mestaa-casa,
J Plot 0*6 ftrasil
I Nova Caporal
l Bes Rird'seye, ( 01ba> da Paasaro. )
^endoc ; v>1,;jio, e em grande quanudade se fai grande abatimento*
1
X

H'
,

rjnw




,. 4

*
!
**~'
Dfcrfc Je r^rawAu* ^r^nte feka 5 dmmmmwtfo ate ofrflj.
BA iDI H01I
UNiCOS ACENTES
Rna do Barao da Victoria n. 28
mais-simples, as mais batatas' as meHiores do mundo!
If* eiposigSo de Paris, em lS(t7, foi coricddido a
Elias Howe Junior, a medalha de ooro e a condecora-
cAo da Legiao de Honra, por serera as machinas rnais pet.
feitks d* *uado.
A medalha de ouro, confefida a E. Howe Junior, noi
Estados-Unidos por ser o inventor da machina de oo-
tura.
1 medalha de ooro n* exposicao de Londres acreditam
esiaS macfcini
A
"jiabe-ftos o deyer deannuriciar que a companhia das machinas de Howe de Sova-
'e'r'k, estabaleceu uesta cidade t rua do, Barao da Victoria, n. 28, am deposito e agenda
.fttl, para em Pernam&ucn a mais provIricta> se venderem as afamadas machinas de cos-
f* Af Howe. Eataa machinas sip justamerite apreciada r^'e^andb uma'agulna mais curta com a mesma quabdade delinha que qualquer outra,
#la introduocAo dos.,m** aperfeicoados apparelhos, estamos actualmente habilitados a
arecer it extra* pubTtcc as taelhores machines do mando.
As vcmtagens destas mdchinas sao as segmnles:
Frfiftetra.0 publico safce'-qn* ellaaclo duradouras, para isto prova inconiestaTel, a
Jfftaj*facW de rihdca ferem aW***-"* no rnercado machinas d HoWe em segun-
mid. .. .
9ejfund*a.Osi:(**, o material precise para reparir qualquer desarranjo.
jftrccft1*;Ha hellas mefcof mc^lo entre as aiversas pecas, e menos rapido estrago
|ueh outtas.
Qnaita.Itofraajm 6 pOnto como se fdra feitp A mio,. __ '
Juinta.Permitte que se examine o trabalho de arabos os fios, o que se nao consega
Sexta,.Fazem ponto miudo eitx casefmira, atratiessandb o fio de um i outro lado,
&go em segeid*, sftm modifieAr-ae a tetasao da linha, coiem a fazeeda maiji
**-
Setima.0 compressi"- i leraotado com a maior facHidade, qnando se tem de nrodar
jgolha ao comber nova costura.
OitaW.4ddifas eompanhftts de machinas de cbstara, t6m tMo epdcas de grandexa e
acadencia. Machinas outr'ora populares, sSo hoje'quasi descofthecidas, oxrtras soffreram
adancas radicaes parapodef em suDStrtuir : entrerahto a companhia das machinas de Howe
a'optandb a opiniao de llias Howe, mestre em artes mechanicas, tem c^SstSnterafeBte
ajjnentado o sen fabffco, e hoje nlo attende a procura, pfcfsto que faca 800 msehinaa
r iia.
Cada machina acompanha Uyretos coin instrttccSes em portupuez
A 9^000 A------
SOARES LEITE, IRMAOS
do Barao da Victoria n. 28.
MCHINAS PARA COSTURA
A 3O#0G0 e SO^OQO.
DOUS P0SP0NT0S
Nalojade Soares Leite Irmaos, a rua do Barao da
Victorian. 28.
tufas de pellica com pequeno toque, Espelhos deraoldura dourada, de todos
ito rs. ; os fafflanhos e precos.
ibotoaduras para collete, grande sorti-
ento a 120 rs.
Caixa de linha de roarca, a 300 rs.
Lamparinas a gaz, dando uma luz muito
oa, a 19000.
Duzia de pec,as de cordao imperial, a
iO rs. .
Caixa de botdes de osso para cal^a, a
O0 rs.
Duzia de carreteis de linha, 200 jardas, a
'00 rs.
idem idem 60 jardas, a 240 rs.
Maco de fita chiaeza, a 800 rs.
Caixa de linha com 40 noyellcs, a 500 rs.
Meios aderecos com camafeu, a 500 rs.
iarrafa de tinta roxa extra-fina a l|)OO0
Poles com dita ingleta, prfeta, a 100 e
\60rs.
Caixa de pennas Perry, muito boas, a
'$000.
Idem idem, a 400 rs.
Caixa de enveloppes tarjados, a 500 rs.
Idem idem forrados, a 700 rs.
Caixa de papel amisade, beira dourada,
800 rs.
idem idem idem lisa, a 60O rs.
Dumb de taiberes cabc branco, 2 B., a
tfbo*
Resma de papel pautado, a 4^000
59800.
PERFUMARIAS E MIUDEZAS.
Prascocom oleo Onza verdadeiro, a
19000.
Idem com tonico de Kemp, vordadeiro, a
19000.
Garrafade aguafloridaTerdadeira a 1?200
Garrafa d'agua japoneza, a 19000.
Idem idem divina, a 19000.
Idem idem Magddlena fnovidade) a
19200.
Caixa de pos para dentes, a 200 rs.
Idem idem de p6s chinez, muito bom, a
500 rs. e 19000.
Pote com opiata de Rieger, Rimel e Gros-
nel, 19000.
Duzia de sabonetes de amendoa, a
$9600.
Du2ia de sabonetes de anjinho transparen-
tes, a 29200.
Idem idem cbm Bores, a 19500.
Sabonetes Glycerino transparentes, a
19000.
Caixa com sabonetes, formato de fructas,
a 19000 e 19500.
Cosmeticos, graudes e pequenos, a 100 e
800 rs.
Prasco coraaguade colagne, a 200, 820,
500 rs. e 10000.
Extractos muito finos dos melhores au-
Idem idem liso, a 29800, 39800 e 59000. tores.
Coques moderaos, a 39000. Lindas e elegantes caixinhas com perfama-
Douas de De^as de tran^as de caracdl rias, nroorias cara oresehtos. dos autores
eranca, a 400 rs.
Idem idemlisas, a 260 rs.
rias, propnas para presentes, dos ai
E. Codraj.ftiegeT.Gelle' Freres, etc.
Quadros com santos e estampas separa-
Leques de osso e sandalo, a 29000, 49 das.
69066. I Kntremeios e babados transparentes e ta-
Fita de Telludo de todas as cores e largu- pados.
. i (Uma grand* iaboleta propria para qual-
VicNseopios oem 12 vista8,|a 69060. quer loja.
Frasco com oteo para machina a 400 m
Rua do Barao da Victoria n. 28.
_____________________________________t .
.
Grande pedrinilw a 200 rs
eovado.

Casa la, p*drees uovoa, de mais gosl
Vhdo ao rtereado, sd aa rna do pQnt....
W, Joja de uerra St'VtnnAm.T^o (HaHmx-
^eco de 266 w..o corgdo t
egnem fregueim Oae se aeaba
--
FarmhtL de'ararata
Vaade-se aizperlor fajfnba fle araruta, tanto ea
psrgSet oemo 'a relaJfco, por pre qne admira,
]no sn quab4ade ; dajwerto* no* safainlBs lu-
"bs : faa do Vigario a. M, rua do Amoriro n
j e travessa da rua das -Crozes a 4, a 300 rs. a
>raareMio.
VENDE-SE
Os venladeifos
Tiohos de Bourgogae
inarcas
(fotnma*d
Virita
\Way
Beanne
Montbelie
Dito Boi\dep em quartollas.
Vende%sc por barato pre^o
PARA EIvWIDAC^O DE GONTAS
M
macasana vUij de Barrriroa, oa roa do Com-1 Una Lartfa 4a Ros-a^'o 9.
ffi. ^ p^ ^odfeo : tratar com TaW I **** ft^^
Kiia da ipe*vtria n. 72
Lftreeo Peteipa M**iesfiifmraes
Declara aos seas freguazos qute tern resdtWA Hrer braa graaie lquifl*5te, ate o
fim do corrente anno-.
A SABER i
C4.MBRAIAS BRANCiS A 390008 Ditos de palba, a m 390W e 490.
Yende-se pecas deeambraia branca,. tape- Ditos,do inassa, a *9000,
da e transparent, a 39, 3jj500, 49000 e PERFUMARIAS EM Lr*)fclDA^AO.
59000. Vende-se sjtbonetes de direr sos tanttohoe,
LASINHAS A 200 RS. a HO, WO e 240 e 320rs., todo bom.
Vende-se lasinhas pa fa Testidos, a204>, Fraseo de bankay a 160^ SAO e 400 rs.
320 e 506 rs. 0 covado. Frascos com aguadecolonia, a 240 e 320
ALPACAS A 640 RS. ; rs. oada urn. E outros muitos extractos qu*
Vende-se alpacas de cores com listrasa 640 se read* muito bacato para liqutdar.
e800rs. 0 corado. TOALRAS A 800 RS.
fiRANADI>'EA800R8. Veade-se toalb*& elpudas,a 800 rs, cad.
Vende-se granadiue preta com listras de uma. Lengos brsncos, a 29000 a duzia, e
cOros, para vestidos, a 800 rs. o co-J 39080 abainbados, fazenda. que vendfe-se
por 59000.
>ado.
P0UPEL1NA JAPONEZA A 19800.
Vende-se uma fazenda nova com listas,
com 0 nome de poupelirwi jnponeza, propria
para vestidos de senhoras, a 19800 0 co-
vado. Todas estas fozendas sao vendidas no
Bazar National, A rua da Imper #riz n. 73.
CORTES DE CASSA A 295 0,
Yende-se c6rtes de cassa para vestidos,
cOm lOiovados, a 'i9500.
CHITAS LARGAS A 240 Rs.
Vende-se cbitas francezas, lsrgai, de cores
fias, a 240, 300, 320 e 800 rs. 0 co-0
vado.
CASSAS DE CORES A 2G0RS.
Veade-se cassas francozas finas de cofces,,
a 2CO, 320 e 400 rs. 0 covado.
SAIAS A 29000.
Vende-se saias brnncas com barras deed- e 29500.
GRAVATAS PRETAS A 500 RS.
Vende-se grav8tas preUs, a 500 rs. Man-
taede cores a 20O-rk
Chap&s para baptisades de raeninos, a
39WQ.
BENGAI.AS E CHICO-TES A 800 RS.
Vende-se bengalas ebicotes, a 800 rs.
cada uma, para liquids*.
GRANUE LIQyiDACAO DE ROUPA EE1TA
Veii'!e-se ceroulas de algodao, a 19000.
Ditas de liubo, a 19600 e 25000.
C.umisas de (;bits kinas, a I96OO.
DUas de peitp de cores, a 23000,
' Ditas brancas Unas, a 29000, 39000 e
49000.
Calijasde brim pardo e de cores, a 29000
COBERTA A 280 RS.
para cobertas, a 280 e
re6,a2Zf00O.
CHITAS PARA
Vende-se ohAas
360 rs. 0 covado.
MEIAS PARAHOMENS A 69000 A DtiZIA.
Vende-se meias cruas verdadeiras, para
hottiens, a C9000 a duria, a qual val
89000.
CHALES DELA A 800 RS.
Vende-se chafes ere 1, a 800 rs. eada
am.
CHITAS FINAS A 400 RS.
Vende-se chftas firms de campo largo, fa-
zenda muito boa, a 400 rs. 0 covado.
CHALES DE MERINO' A 2^000.
Vende-se cbales de merin6 estawipades, a
99, 39, 49000 e 5980*.
Ditos de listras a 59000 e 8900O.
BRINS EM CORTES A ICoOO
Vende-se cortesde brim 'decores eJprflio,
a 19^00, para liquidar.
COBERTAS DE CHITA A 19000^
Vende-se cobertis de cbita, a "19600 e
29000. *
BRIM PARDO E BE CORES A 400 RS.
Vende-se brim pardoede cores, para rou-
pa de homense monino6, a 400 rs. 0 cova-
do, para liqnidar.
COEXAS DE CORES A 29000.
Vende-sc colxas de cores para came, ft 29,
e 49000.
TRANSPARENTES PARA CAbEIIBAS A
49500.
Vende-se transparentes para cadeires, a
19500, para liquidar.
DONETS A 500 RS.
Vendese bonetsde seda para homens, a
500 rs.
CHAPEOS A 29500.
Vende-se cbapeos de castor para rreninos
e homens, a 25500 e 39000.
49 N
69600
iJitas de casemira de eores e preta, a 59,
69, 79-' 00 e 89000.
I'a]it6ts do ajpacas de cores, a 29500.
Ditos pretos, 30000 0 39500.
Ditos de casemira de cores, a
69000.
. Ditos ditos pretos, a 59000,
89000.
Colletes de casemira de cores, a 29, 39
4^000.
' Camisas oellanena, de cores, a 29000 e
29500.
AEGODAO X >*0D0.
c. Vende-se pe?as de atg'odio, a 49,' 59 e
69000.
A8EMIM MnfUhMPN*
Vfjnde-sti caasmire dec-res, a 29900 o
oadfj.
Vende-se pecas de madapolao enfestedoi
a 39000.
' DRWinglez, a^WOO', -59,'89 e 79W0'
per;a.
-B05HNAS A -4960O.
Tende'ae botinas paT*-sirboraierireTriHos,
'4**90, BO'e-69000.
Ditas de-enfiar, a'29000.
Ripatos dei'tapete, a tPoOO.
Ditos de trancav a 19800 e-29000.

BRAMANTE A 19600,
Vende-ee branoente torn 10 palmos
largura, para lenses, a 19800 e 29500
metro. E outrus rnuilss fazendas propria
domercado, que se veade sem reseirva, die [,guardanapos, etc., etc.
peco, para liquidar ate" 0 fim di corrente
anno, por isso convem aos compradores sor-
tirenvse de fazendas haratas, para a presen-
te festo que esta* na porta, a rua da Imperatriz
n. 72. Bazir Nacioual.
fazendas fmas
Rtaa PVrmelro de Mar^o n. T A
DE
, Cordeiro Simoes E' 3W ami d*s casas quo hoje pode com pri-
mazia offerecer aos seus fregaezes ua variadissi-
rab sortlmento de fazendas finas para grande toi-
lette, a-Bern d classes, e por precos vawujosos, das quaes f um
pequeno. resume
Mandam fazendas as casas d->s pretendentes,
iti 0 que tem pessoal necessario, e d2o araostras
MiaBtt'oientMr.
Cortes de seda de linda cores.
Grof denaples de todas as cOrea.
Gprgurao. branco, lizo, de listras, preto, etc.
Setim Macao, preto e de cflres.
Gros*nples preto.
Velluda preta
Grapadine de seda, preta e-de cores.
Pnpelinas de lindos padroea.
Filo-da seda, branco e preto.
Rieas basqaiius de seda.
Casacos de merino de cure*, la, etc.
Manias braeileira3.
Coites com eambraia branca com lindos borda-
9v9.
Ricas capellas e nantas para noivas.
BiquUsiiiHj sortimento de las com listras de
seda.
Cambraias de cores.
Ditas mari|iotas, brancas, lizas e bordadas.
Nanzaques de lindos padroes,
Bapti.-uis, p^droes deiicados.
Percalinas de qnadros, pretos e brancos, listras,
etCy etc.
' Brtns de rihho de eor, proprios para vestidos,
com barra e listras.
Rjimeortasde vestido de linho, com inCeites da
mesma cor, ultima moda.
Ditos de eambraia de cures.
Fustao de lindas cures.
Saias bordadas pera senhora?.
Camjs*s bordadas, para senhoras, de luaho e al-
godp.
Sortimento de luvas da verdadeira fabrica de
Jouvin, para homens e senhoras.
Vestuarlos para meBio<,s.
Diios para baptizado.
Gbajioui para dito.
1V)alhas e gnafdanapos adamacados de linho de
cor, para mesa.
Colchns de li.
Coctinados bordados.
Grande sortimento de camisas de linbo, lizas e
bordadas, para homens.
'lielas' ae cores para homens, meninosemeni-
nas.
1 Dilaa escoceras,
Comple.to sortimento de chapeos de sol para ho-
mens e senhoras.
Merino de cores para vestidos.
Drto preto, trancado e dito de verao.
AtoalhadoMte Iraho e algodao para toalhas.
Atoalhado pa- do.
Da mas co de la.
Brins de linho, branco de cflres e preto.
Setfrh de lindas eOres com Hstras.
Chales de merinfl de cores e pretos.
Ditos de ca-eruira.
Ditos de seda preta e de cflres.
Ditos de toUquim.
Catnioas de chita para homens.
Ditas-de flenelia.
Ceroukip- da linho e algodio.
PBwe:4e etaehet para sofa, cadoiras c conso-
los.
Lenttis bordados e de labvrintho.
Colcnas de-crochet.
" "TaHatana de todas as cflres.
Ricos cortes de vestidos dotarlatana bordados
para, oflrtes.
Espartilbos lisos, bordados.
Foulard de seda, Ifddas cflres.
Meias de seda para senhoras e raenioas.
Ricas Rico sortimento de leques de madreperolas e
osso, ,
Damasco de seda.
Ricos Cbapeos e chapelinas para senhoras, ulti-
ma moda.
Casemira oreta e de cflres.
Cbttas.inailapolao, panno Gno preto e azul, col-
l larinhos, punhos de linho e algodao, gravatas, In-
i vas de fio de Escossia, "apetes de todos os tama-
j nhos, bolsas de viagem, peitos bordados para ho-
' mans, lencjs de liaho branco e do cflres, toalbas,

A' ruck do Cabas* n. 1 A.
Os paoprteurios da Pre4llect, *o iMaito a
conservas bum aoaoeitn que teem mamicfe Ar
respaitavel publico, distinguindo 0 se* eilabftera
mento dos mais que negociam no mesmo geaera,
veem scientificar aos sens bons toegueieo qo* pr-
veniram aos seus correspondentes nas diversaa ftr-
cas. d'Europa para lhes enviarem por lodoay
quetes oa ohjfrlor de luxo bom goito, qa se-
jam mais. bem aceilos pelas sociedades c)egma*
daqnelles paizes, visto aproximar ae 0 tempo i*
festa, em que 0 bello sexo desta linda Vemez*.
mais ostenta a riqueza de suas toillattes ; e co-
mo ja recebessem pela paquete francee dz^ti**
artigos da ultima moda, veem pateiuear 1 Iflifp
d'entre elles que se toraam mais rccommeBdftir
esperande do respeKavel publico a costaatei*
concurrencia.
Aderecos de tarlaruga os mais lindos qs 1
vindo ao mercado.
Albnns com ricas capas de madreperc.la t
velludo, sendo diversos tamanbos e baratoa
cos.
Aderecos completes de borracba pivprios pjr
lcto, tambem se vendem meios aderecoa muito kc--
nitos.
Botdes de setim preto e de cures para ornato de-
vestidos.de sei.h or a; tambem tem para eollelt *
palitut.
Bolsas para senhoras, existe um bello sortinwa
to de seda, de palba, de chagrim. etc., etc, par
barato pre 50.
Bonecas de todos os tamanhos, tanto de k,i
como de ce"ra, de borracha e de massa ; ehisaa-
mos a atten<;ao das Exmas. Sras. para este a/^igav
pois as vezes tornam-se as criancas am poaco Ja-
pcrtineutes por (alta de urn obiecto que as -
tretenham.
Camisas de linho lisas e com peitos bordadit-
para homem, vendem-se por preco commodo.
Ceroulat de linho e de algodao, de diverse* pre-
cos.
Caixinhas com musiea, 0 que ha de man Jiadfcy
com disticos nas tampas e proprios para pri'.^e*-
tes.
Coques os mais modernos e de di versos fbrxaav
tos.
Chapeos para senhora. Receberam am sortia*A-i
da ultima moda, tanto para senhora, como y*n
meninas.
Capellas simples e com veo para noivas.
Calcas bordadas para meninas.
Entremeios estampados e bordados, de iintk*
desenhos.
Eicuvas eleclricas para dentes, tem
dade de evitar a carie dos dentes.
Franjas de seda pretas e de cflres.
grande sortimento de divercas lar u:
preco.
"Fitas de sarja, de gorgurao, d :.!im e de ct-
malotc, de diversas larguras e bonitas cores.
Fachas de gorgurao muito lindas.
Floras artiliciaes. A Predilecta prima em 1* t-
servar sempre um bello e grande sortimento des-
tas fio es, nao so para enfeite dos c^brllos, cus
tambem para ornato dc vestido de noivas.
Galfles de. algodao, de li e de seda, brancos, pr
tos e de diversas cores.
Gravatas de seda para homem e senboras.
Lacos de eambraia e de seda de diversas turn-
para 'senbora.
I.igas-de seda de cores e brancas bordados p:.rv
noiva.
Livros para ouvir missa, com capas de rr>adrt-
perola, marfiro, flso e vellado, tudo qua ba da-
bom.
Pentes de-tertaruga e marfim. para ahsar aa>
bel'os ; teem tambem para tirar caspas.
Port bouquet. Dm bello sortimento de madr^-
perola, marnm, 6so e donrados por barato prase.
Perfnmarias. Neste artrgo esji a PredileeKt basr
Erovida, nao so em extractos, como cm olee* >
anbas dos melhores odores, dos mais a fa made-
fabricantes, Loubin, Piver, Sociedade HygieQ;w
Coudray, Gosnel e Rimel ; sao indispentavtW pan
a festa.
Saias bordadas para senhora, por cosmic
preco.
Sapatinhos de la e de setim bordados .para ba;
lisados.
Tapetes. Rccebeu a Predilecta um bonrtoserfc
mento de diversos tamanhos, Unto para sofaet-
mo para entrada de saias.
Vestimentas para, bapUsado 0 que ha de raelho-:
gosto e os mais modernos. recebeu a Predilecta
vend? por barato pre$o, para near ao aleaace
qualqner bolsa.
Rua do Cabuga n. 1
a pro>r^-
e bafirSE
as.
Amaral Nabuco k. C. vendem bandejas de me-
talecharto de differentes modelos e tamanhos :
no Bazar victoria, roa do Barao da Victoria n. 1
Cariiaval
ii-
VEfi
iarnavt,
Amsi:.l, Nabuco & C. veudem iantijonlas de
diversos formatos, prateadas e Uouradas, cabellei-,
ra de cabellos brancos. ca'-as de meia 4 algodao aP'-essa-ee em convidar a-seus fregueces.; com es-
brancas e de cores, eatni* dbmela pcculidade an. bello sexo a T.ram apreoiar oa $
A Nora BsperaBca, a rua Duque de Caxias n. 3,
NDRTilUSNTO
MEDIGOA
e de seda, brancas e de cores,
listrada< e brancas, capaeetes tle-massa, voltes de
perolas falsas. brincos proprios paaa Chicard,
frarijas pratPadas de mtiitas larguras, etc., etc., e
compicto sortimento do mascaras t'nu'Baiar Vic-
toria, rtia do Itarao da Victoria n. 2.
Mascaras
Amaral, Nabuco & C. vendem. mascaras de pa-
pelao, brancas e pretas. para homens, mulheresie
n.etrinos, de sethu, de arame, de cera- para homem,
mocas e velhos, typo inteiramente engracado : no
Bazar Vlcturia. rua do Batao da Victoria n. 2.
jpre
gulrftes artigosexposiosaVends e'toaoepor precos
eommedusyeotno' fejam :
FIKAS BO.NEGAawansas-e 4wronas.
BONITAS .BfESGHACAUAS-vistas parasterios-
copios.
eOMMODAS LATASjiara-imard.rr cha.
ELEGANTES HOES AS para senhoras e meninas.
1 BONITOS VASOS cam' fifia banha o cheirosos
extractos, Iraxeodooada-fraseo um no be, mm ini-
cial on um distico.
FINaS MEIAS D SEDA, viado cuire ellas car
de carne.
.HALgADO
Na pracada Independencia n. 39,
& Bastso, vende-se :
Borzeguins de cordavio e bererro, para
homem
Ditos de bezerro idem
Ditos de chagren preto para senhora
Ditos deduraqtre de fcflrgaspradospara
MMM
Sapatos de courinuo com salto para se-
.nhora
Sapatos de tape'te aveltudados finos para
nomem
loja de Porto
MX>
Oambraias hsae e de o5res a
Pard qiicib gostar.
A' Xova>Esperaaca n rua DuqDe do Caxias n.
C t, acaba de receber tentos e caixas para o jogo de
VoltareMe.
Para queiri sj.lft'e das -penias. i i
A Nova Esperanca, a rua Duque de Caxias a.
63, acaba de receber asprocuradas meias de bor-
racha para quern solTre das-pernas.
,^1 FLORjES ARTIFIIAES
81000 A'Nova-Espenm^a, -a rua Duque deCaxias n.
42000 -63, -acafoado TeeebeT um lindo e corupleto sorti-
mento de flnres artiliciaes das melhores que,tem
I iff>} vindo ao mercado
I A ellas antes que se acabem.
Costumes para criaflQa.
A Nova Esperanca, a rua Duque de Caxias n.
fi3i acaba dejeoeber.bemtq&cqsuimes. para crianca
e esta sft vendebdo por precos razoaveis.
240 o 280 js.0 covado.
A' rua de Queimado n. 43, defrbnte da ,Pr*i-
nha ; dao-se amastras : so ua -loja de Guerra &
Fernandes.
Madapolao fraaceiz fino a
Preparado poi
Lanman & Kemd
<)# ft peoa.
CortTte(pWnOJ3Uj"o, e pecHra'eha : sfl na ru* #o
Queimado n. 43. defronte da flPracmha.
Toalhas a 4#500 'a dtizia.
S6 na rua do Queimado h.*3, 6'gra'ntte pe-
chincba.
AM
A NHva/Especanoa, a rna Duque de Caxtat n.
63, recebeu um pequeno soriimento de anneis e
,pulseiras electricas, propriaspjra quern soffre dps
nervos.
PARA 0
Oo^lonlhiarte&lnnao
Ruadalmperalrlza. 82
IA Nava Bspaunps, a 'ma < Donne de Caxias n. ,
W, rea^eu .maaiiihasCpretaymoderna*,elf(njrantodasesrfMoQas.de
para tniiiaca
toda a qualidadt
de doensas, quer
seja na garganta,
petto ou bofes.
Expressament*
escolhidodosme
lhoresfigadosdof
quaes se extrahe
o oleo no bancc
da Terra Nova
purificado chimi-
calmente, e sua^
valuaveis propri-
edades conserva-
das com todo o
CHidado.emtod'
o fraseo se garaB-
teperfeitamen-
te puro.
Este oleo tern
sido submettido
a umexame mui-
to severo., peio
chimico de mais
talento, do go-
verno bespanhoi
em Cuba e foi
pronunciado por,
ell a conter
MAJOR PORCAO DIODINA
do que outro qualquer oleo, que elle tem
exanainado
SOWNO EUMPODER SALVADOR.
Em todo o .oleo de figado de baoalbio, e.na-
- quolle noqual coutem a maior porc^o desta
iaavaluavel propriedade, eounicomeio,paira
vendendQ .porjyecos raioavais.
0 REXTISGL'IVEL
PERFUME

^t'.i
I
I
fit
DfflfS
vtatets.
Soe umcaapprovada pews acacWnwas de
icieaciafl, jficonieeidasuperior a.toda qn,et
tem apparecido ate1 hoje. tteposito princi-
Tem promptos, a dispcsiclcf dos amantes flo C^r- _,i t Vim Ha Pjntoia rln RorifV Vinif> Mar-
naval, 1,-JMO barbas a escolher, pelo barafissimo P*1 FU* "* .Udeia d0 Kel% .hOje Baiv
.reco de 3* cada uma, e grande numero de ca-; quei de Ounda, .a. oi-4w aftdV, e em
P1 .
belleiras de todas as formas e cores, a 8J, 10^,
124 e 154 cada uma.
Vende-se
uma mobilia de amarello a Luiz XV, perfeitamen-
| te nova, sendo composta de 12 cadeiras de guar-
nicao, 2 de braco, 2 consolos, 1 jardineira, 1 so-
fa, I cama franceza, 1 aparador, 1 mesa de. co-
zinha e alguns outros objectos. Para ver e tratar'. tratar na rua do C'reapo, "loj
todas
reiro.
as boticas e casas de cabellei-
Lindo chferiz.
(;-tfiA*\GAJSXA, PEIT0.30FES, FIGADO
iRUtyste*. )brohistes, asthma, catharrho,
rtosae, rasfoarnetasi,fttc.
lias powcos frascos da carnes ao rauitt
jnagroqAJeseja, clacea a vista, edivigor
AjtodO'!3.4jQrpo. Nenbum outro artigo eo-
,nbecido na modici na ou sciencia, da laato
lautiuaiufco wns^stenia e iputmmodaudoquas;
Oftda o -8toHBa,go.
As pessoas cuja organisacfio tem side, des
Wnida^pelasjiffeisops das
ESCROFUUiS OU-RBEIUMATISMO ,
etodas aguellas,/OMja digestao ,ge acha com-
pletamenle4e6arranjada, devem tomar
o.oleo de figado de bacalhao
he
LANMAN & KEMP
no Campo Verde, rua do Socego n. 66.
Ve,nde-se por preco barato um rico cbaiarit
de iriarmore proprio para jardim, o qual ae acha
arraado na offlcina ae marroore do Sr. Lima, a
rua do Imperaflor para quern o quizer var : a.
d i P^iO junto ao
1 arco de Santo Antonio.
Lindas las escocezas.
De xarioa padrfies,
360 rs o cotado
e inteiramente modemas, a
na rna Primeiro de Marco
autiga do Crespo n. 13, loja da; columnas, de An-
touie Gorrei* de Yaicpnceflos.
A eetebrc agna Florida
DE
MURRAY ft L.AMMA.'V.
Uma pura distillac,ao das mais raras W
rt-s dos tropicos. Contem, para assrm d>-
ter, quasi o odor odorifero das floras &
troiico da America, e sua fragancia '.; qaas
inexbausta ainda mesmo por continued*
c/aporacao e diffusfio. Ji'este respeito ft
i icomparavel a qualquer outro t jrfuaaft
ane ba de venda para: .
DESMAIOS, ATAQUES NERVOSOS, DC*
BE CABECA, DEBILIDADE F.
'HYSTERICOS.
E um certo e ligeiro allivio. Com o bo:
,>n, tem conservado sua influencia par
cima de vinte e cinco annos sobre todos os
j^rfumes, nas Indias Occidentaes, Cuba,
.dexico, America Central, e do Sui e uto
c,otn toda a eonfianca o- recommendaiooa
como um artigo, peio seu aroma muito de-
licado, riqueza de odor e permaue r.cia, nlc
pode ser igualado. Tambem faz remover
da pelle :
ASPEREZAS, EMPOLAS,
QCELMADURAS DO SOL,
SARDAS E RORBliLHAS.
Sendo reduzida com agua, se torua uma
excellente mistura para banbar a pelltf
dando um aroseado e cor clara a complei-
tao nublada, sendo applicada depols d
barbear, esita a irritacAo que geralmente
oceorre, assira como tambem garganteando-
se, o cbeiro do cigarro desapparece, e me-
lhora a nondi^ae dos dentes e gengivas.
Como iia muitas imitajoes, as quaes na*
possuem neuhumas d'estas propriedade*,
deve-se tomar cuidado e contar somente e
o famoso perfume e cosmetico do sal da
America, cbani
MU FLO.RIBA
DE
HlltnW at Ll\Ml^
Sj acha & venda em todos odrogu
ponf umaci as da moda.
Armacao.
Vende se ama bonita armacao envidracada,
propria para qualquer negocio e por poaaa d>-
nhaao, site aa roa de-Harcilio Dias, antiga Direi-
4a : a tratar na rua dd Coodeda Boa-Visu n. 65
Caminhd Novo.____________^^________
J. 0. t. Doyle.
Tem para ve i i :
fiognac de Hennessy, superior e verdadw:~
Vinho Xeros das melhores quitidadaa.
Bitters de Angostura.
Whisky.
Cha preto em lattas de 10 libras.
Todas as preparacojs chimieas do Dr. Ayaf
anaazem da rua do Commerclo a. 38.



8
Diario de Peraambuco QuLuta feira 5 de Fevereiro de 1$7




UTTERATDBA.
iNsimmj ucHEmoeico e geo-
GMrniCO PERNAMBUGANO-
D1SCURSODO SR. DR. HONORIO HERMET0 COR-
REIA I>E BRJ.T0.
Senhores.Muito obrigado 1
Qua raelhor expressao encontraria o po-
bre orador do Club para agradecer-vos a
lembringa que tiveste3 de convida-lo para
vossa pomposa festa ?
Nenhuma, seuhores, certamente traduzi-
ria o sentimento de gratidao que reina la no
Club para com o Institute).
Nio podia elle, por certo, furtar-se ao
vosso convite : nio devia fazs lo.
povo tambem se interessa pelo pro-
gresso da bistoria de sou paiz ; o povo tam-
bem quer conhecer da verdade dos factos ;
0 povo ma is que ninguem deseja saber a
quern deve sua liberdade.
E'a liberdade s6.es6ineute a causa de
VOSSOS esforcos.
E' a liburdade o iucoutivo do progresso,
da civils<;ao e da historia.
E'a I borlade o puuto para o qual con-
vergem todos os esforcos do homem ou da
aoeiedade, do ser physico ou do ser mo-
ral.
Liberdade I palavra magica, soprada pe-
tos quatro ventos do universo.
A sociedadecaminha, a civilisacio arras-
ta-p, derribando todo e qualquer obstaculo
tjue se autepouba ao seu progresso ; e, se
porventura, um obice se Ihe apresenta, ella
p4ra, recopera as forcas o levandu-o comsi-
go, radiante e coherta de luuros, offerece
como primeiro resultado de seus titanicos
esforcos, 4 que n o tenba como improfi-
cuos.
Sim, seuhores do Instituto, v6s mais do
que niuguem propuguais pela liberdade.
v6s mais do que ninguem propagais a ver-
dadeira significa^So, o verJadeiro sentido
de semelbante pahvra.
E' ua bistoria que se aprende a ser livre,
e abi que o homem, comparando o presente
com o passado e procuraudo defies deduzir
o futuro, logra habilitar-se para usar da li-
berdade, refreando a sempre que ella co-
m* Vos, o nucleo de bomens desinteressados,
que tendem sempre a descobrir no po do
passado as glorias do nossa terra, atiradas
por egoismo ou indifference ao fun do de al-
guma velha area, preparais a verdade, a lira
do que possam vossos Qlhos veneraro qe
souberem sacrificar-se-lho.
E' aqui, e neste recinto, que se deve reu-
nir todos quantos buscam deveras conhecer
as tradicfles patrias. e estuda-las, para
mais tarde exhibi-las hrapas de toda a du-
vida, autorisadas com o indelevel cunbo da
verdade.
Actuam poderosamente entre n6s e v6s,
senhores do bislituto, as leis do harmonia
que ligam entre si todas ss associates que
teem em mira o verdadeiro bera estar da
comraunbao a que pertencem.
Erguend'j o veo do passado, v6s investi-
gais a verdade dos aeonteciinentos para es-
tuda-los, reconhece-los e proclama-los ; n6s
invadimos tudo por dissiparmos as trevas
da ignorancia das camadas populares, e ha-
bilitarmo-las a coraprebenderem seus di
reitos e deveres.
Emquanto v6s trabalhais pela historia
passada deste abenQoado torrao, n6s prepa-
ramos o povo para que deixe ap6s si urn
disco mais luminoso e brilhante do que o
tra;ado por seus antepassados.
Emquanto vos propugnais pelas tradi-
c,5es, n6s afanamo-nos pelo progresso.
Emquanto v6sescreveis a historia, n6s
preparamos para estas pagiuas que hio de
por certo aproveitar ou a v6s ou a vossos
vindouros.
Ambos n6s andamos a cata do futuro ;
; mbos procuramos a luz.
Sao diversas, mas parallelas, as voredas
que trilhamos.
Os obstaculos, com quo baveis butado, se
nos hao erguido, mais ou menos rstentosa-
mente; porem, sem nos embargarem os pas-
sos.apenas teem sido causa para que os nossos
triiimphossejam mais significativos e bri-
laantos.
A indifferenca, esta praga terrivel para
um paiz, que nasce, como que vai re-
cuando. j herdade de Magador foi toraada pelos
De todee oi lados vemos surgirera como sianos.
por encanto associa$6es, que, procurandoo' 0 general Clapier, comraandante d
bem de todos, esquecem o principio do serva de artilheria da guarda. Foi as qua-
egoismo que tao fortemente lavrava. 'tro horas e tneia de 18, que parti da plani-
Bom indicio, certamente, para nos .pre- cie de Saint Quentin para ir em auxilio das
paradores do progresso, para n6s utopistas, tropas empenhadas na direita do lado de
na phrase dos indifferentes e dos invejo- Saint Privat.
sos. I President -Antes de preseguir na inqui-
Sim, senhores, muitas e mais autorisadas ricio das tpstemunhas, vamos onrir o raare-
vozes teem propagado esta verdade ; muita chad Canrbbert. Em poucas palavras, dig-
cabeca robusta tern buscado crestar coin os nai-vos fazer conhecer que posigao deitou o
raios de.siia iutelligencia esta parasite, ma-
tar esta pieuvre horrivel.
Ainda nao produziram todos os seus sa-
lutares effeitos tao iogentes esfor^os ; mas,
porque desanimar? para que fugir da
luta.
Ainda estamos fortes I
Quando la n'as Catacurabas de Roma o
christianismo, lutaodo com todas as diflfi-
culdades imaginaveis. tentava rdicar-se;
quando presentido OS resultados da pro-
paganda civilisadora, os reis perseguiara
e eiterminavam todos quantos adheriam
Ihe, os propagandistas, conscios da verdade,
cheios de sua convicgao, nao abandonaram
a em^reza; e, sati.-feitos, colheram mais
adiante o fructo de sua perseverauga.
Eram a vontadc e a f6 que produziam
seus effeitos.
Era a re3lisag5o da promossa do Christo,
do Homem Ileus.
Annado de fir neza e fe" o homem attinge
sempre o alvo que visa.
Lutar e lutar e-- o destino da humani-
dade.
Cercada sempre de mil obstaculos, nada
alcanra sem diffiuuldade.
Mas que importa t
Ao cibo de redobrados tentamens, corda-a
o triumph) ; brada Ihe a consciencia que
ella soubecumprir o seu dev-r, propor-
cionan lo Ihe assim ineffavel gozo.
Nao 6 curto, nem kiglorio o estadio que
haveis porcorrido, senhores do Instituto.
As paginas de vossa historia estao reple-
tas de factos, que por si s6s bastariam, se
nao fosse tao grandiosa vossa obra, para
demonstrarem que em Pernambuco ainda
ha quem preze e venere as santas reliquias,
que tanto sanguo custaram a nossos antepas-
sados.
Quantos e quantos nomes, que estavara
condemnados ao olvido, tendes exposto a
veneraijao publica ? 1 I
Quantos factos celeb res haveis desentra-
nhado do pd do esquecimento ? t
Quantos scenarios de actos quasi sobre-
humanos nao haveis assignalado para que
os presentes e os posteros nao os tiquem
descouhecendo ? 1 I
Nao 6" por certo pouco o que haveis feito,
Srs. do Instituto, considerando nos eiguos
recursos de que dispondes ; mas ainda ten-
des muito que fazer, e o Club Popular es-
pera que nao parareis em vossa carreira.
J0R1SPR0DEHCIA.
6' corpo a 16 de agosto, e que post
occupar.
R. 0 6. corpo nio madoa de
O marechal desoreveu o ponto oc
pelas tropas, tendo a direita em S.
e a esquerda em Rezonville.)
P.Nao deixastes as vossas posicM T
R.Pela manha, as quatro horas & ma-
drugada, para ganhar Garneville.
Ogentral Gondrecourt, interrogado so-
bre o ponto de saber se a 16 era possivel
occupar Mars la-Tour, respondeu queo nao
pensav ', ainla que os exploradores Ihe ti
vessem referido que Mars-la-Tour se acbava
occupado pelo inimigo. S6mente nao sabe
se o general Ladmirault nao podia fazer com
a sua infanteria, o que nao tinha podido fa-
zer com a cayallaria. Interrog.do sobie o
ponto de saber se a 17 podia marchar sobre
Verdun, o general de Gondrecourt respon-
deu que teria sido uma emprezi excessiva-
mente arriscada eontraria aos mais simples
elementos da arte militar.
0 conselho de guerra ainda ouvio outra
testemunha, o capitao Gudin. Interrogado
por Mr. Lacbaud sobre a ordem mandada a
18 pelo marechal Baznino ao general Bour-
baki, commandante superior da guarda, a
testemunha declarou que a ordem queria
dizer : conservai-vos nas vossas posicdes,*
e nao voltat para as vossas posigoes.
AUDIENOA DE 28 r* OI'TL'RRO.
A' uma hora estava muni lo o conselho.
A concurrencia nao era menos do que nas
audieacias pr^cedentes, acbando-se presen-
tes muitos rnerabros da assemblea, e outras
pessoas notaveis.
Opresidente, dirtgindo-se ao coronel de
direls. Dirigistes uma carta em que me
pedieis para ser ouvrdo a respeito de alguns
factos relativos aos uitimos depoimentos,
Dignai-vos- fazer as vossas declarators.
Coronel de Girels.Na noite de 16 para
17 de agosto, recebi um despacho do ge-
neral Soleille.
os despachos tnfcidos pelos eqsissarios. J P.Encontrasjes os emissarios
N ease dia, is 3 boras, veio um chamado nham de Montmedy ?
Flahaut ; expedi esses despachos, e demo-
roi-o para Ihe entregar diversos telegram-
mas que elle se encarregou
que vi-
Relatorio
A RESPEITO DO NEGOCIO DO MARECHAL BAZAINE
EX-COMMANDANTE EM CHEFE DO EXERCITO
DO RHENO.
At'DIENCIA DE 27 DE OUTUBRO.
(Continuacdo)
General de Monlardy.A 12, tinha eu
indicado como provavel o movimento do
inimigo pela ponte de pedra de Naviaut.
Tendo-so realisado as nwihas provisoes, o
marechal Bazaine encarregou-me de obervar
o inimigo, o qual, depois de ter passado o
Moselle, estava estendido no Valle de Gorge.
POde convencer-me de que grandes raas-
sas inimigas se achavam na nossa reta-
guarda.
P.Nao observou a testemunha alguma
desordem no 6 corpo depois da batalha do
dia 16 ?
R.Effect!vamente o marechal Canro-
bert tinha-me pedido para ihe confiar dous
esquadroes para ter mao nos fugitivos.
Mr. Lachaud, dirigindo-se ao Dr. Lefort,
perguntou-lhe se na manhi de 17 estava na
herdade de Saint Hubert : nao vio tropas
inimigas em grando forga atravessando o
Moselle ?
0 Dr. Lefort.Mo poderei dizer se as
tropas atravessavam o Moselle, mas vi-as
bem que se dirigiam para o Moselle ; eram
em numero consideravel. N'esse dia, a
PresidentsEm virtude dos meus pode-
res discricionarios, vou ordenar a laitura
d'esse despacho.
Resulta d'este documento que o general
Soleille dava ordem ao coronel de Girels
para Ihe mandar na volta do trern dos feri-
dos expedidos para Metz o'essa tarde, tudo
qnanto tivesse dtsponivel de munigoes de 4
e de 12, assim eomo de raunigdes de metn-
Ihadoras. Pedia-Ihe igualmente que acti-
vasse as confecgoes de cartuchos de infan-
teria.
OSr. de Girels.Em cumprimento d'es6a
ordem, mandei 80 eaixdes. E' is to que
tenho a fazer saber ao conselho.
0 Sr. Pelilpas de Vasselm, interrogado
sobre a organisagao do servigo telegraphico-,
respondeu : No comedo da cam-pan ha, Metz
estava ligado com Paris por tres commoni-
cagoos directas, e cutra por Nancy ; ainda
outra linha nos punha em retac&o em Stras-
bourgo, e em tim communicavamo-nos por
intermedio d'essas linhas em todas as esta-
goes dos departamentos. 0 servico foi in-
terrompido de um dia para o outro. A pri-
meira linha interrompida foi a de Naney, a
12 : a de Briey, a 15 ; e a linha quepassava
por Thionville a 18. Estas ultimas linbas,
que passavam por Thion ville, foram resta-
belecidas a 19, e ainda funccionaram por
algumas horas. Vieram os prussianos, e
apoderaram-se do pessoal, que conservaram
como refens durante muitos dias. Desde
entao, nunca mais!tivemos comraunicacdes
com o exterior.
Aengonheria tinha estabelecido um ser-
vieu do campanha que servio por pouco
tempo. Ch' gado o exercito a Metz, estabe-
lecemos linhas que ligavam a repartigao
central de Metz, com todos os fortes e o
quartel-general. A engenheria reservou-se
estabelocer com as suas carruagens um ser-
vico que ligasse os diversos corpos, e a ca-
thedral onde estava o observatorio. Recebi
FOLHETIM.
LUCSSCU SQBSIA
MEMQRIAS OE S&TANAZ
POR
D.Mauoel Fernandez y Qouzalez
SEGUNDA PART^E
SAVONAROLA.
SKI
KM QUE SE DIZ 0 QUK SUCCEDEU A ANtilOLIKA.
(Continua^ao do n. 24.)
Escuta, exclamou Angiolina, pondo-lhe
as mSos nos hombros e fitando n'elle um
Olhar ardente. 0 duque de Gandia mor-
reu ; mataste-o, e *u sem o saber, ajudei-te
a matal-o. Que importa ? dizes bem, era
am estorvo. Emquanto elle fosse vivo,
ver-te-hias obrigado a ser o cardeal Valenti-
no; fizeste bem. Meu pai rnorreu, matou-o
tna irma com zelos de mim. Que im-
yorta? Elle matou minha mai, e minba
toai tel-o-hia matado se elle se nao tivesse
. tecipado. Nao te disse eu }i que sou ti-
Iha de lobos ? Ah 1 que digaa esposa tua'
Que importa um pouco de sangue mais?
>- Borgias possuem um veneno que acaba
1 ^i* imente com a victirua, e que nao deixa
v-stigios, que nao causa escandalo. A tua
esposa estorva-nos, porque tu empallideces
dia lite de mim, porque me amas, porque
ate agora nao amaste nunca. Que tem que
?rja Caraccl.lo ou Cesar Borgia ? Ganho
pa troca, porque um dia a esposa de Cesar
Borgia sera a esposa do ret de Italia, do mo-
derno Cesar.
i V-.-nr Borgia sentia-se cada vez mais de-
mioaiio.
Nao sabia que julgar, se Angiolina esta-
va louca, ou se era aquillo a explosao vio-
lenta de uma alma energica, cangada do
soffrimento, que se sobrepuuha a tudo.
Tu, minha esposa I exclamou Cos jr....
sim, poderia ser.... um cadaver mais. 0
rei de Navarra pedir-mc-hia contas de sua
filha, mas que importa o rei de Navarra?
Oh I que formosa 6s, Angiolina I Como os
teus nlhos brilham, como n'elles scintilla o
(ago do inferno I
Sim, contaminaste-me, siato.um quer
de levar para
f6ra. Conduzi Flahaut para o quartel gene-
ral. Desde entao, nunca mais recebi nada
do exterior.
P.Tendes dito que a linha de Metz a
Thionville tinha sido interrompida a 19, a
bora e meia, e que nao tinha mais sido res-
tabeleeida T
R.Desde aquelle momento nunca mais
tivemos relajdes com o exterior.
P. Que razoos vos deu o gen ral quando
se recusou lan$ar um cabosobre o Moselle ?
R.Nao me deu nenhuma.
Aqui a testemnnha deu algumas inf rma-
gdes a respeito da organisa^ao dos telegra
phos durante a guerra.
P.Qual era o modo da transmissao dos
despachos expedidos quer pelo imperador,
quer pelo marechal Bazaine, ou pelo mare-
chal Mac-Mahon ?
R. Quando chegava um despacho, man-
dava-o eu por am plantao ao quartel gene-
ral, a nao conhecer a direccio particular do
dostin.ttario.
P.Os desrachos] que chegaram no dia
14 para o marechal Bazaine, havieis man-
dado-os para o quartel-gen;ral, ou para o
marechal em Borny ?
R. Transmitti os para Borny.
P. Os despachos manlados de Noveant,
a que reparticSo chegavam a Metz ?
R.Chegavam 4 reparti^So dos agentes
da companhia ; nunca os vi.
P.Dissestes que havieis recobido a 20,
dous emissarios que traziam despachos.
Accrescentastes que vos nao lombraveis do
conteii I) do primeiro despacho, mas que o
recouhecerieis se o visseis.
0 despacho do mareehal Mac-Mahon, n.
215, foi apresentado a testemunha, que o
reconbeceu.
Testemunha.A's onze horas da ma-
nha, partio o homem que o trouxera para
o Ban-Saint-Martin ; julgo quo csseeraissa-
rio era um antigo gendarme.
P.A's 3 boras foi-vos entregue um pa-
cot-) de despachos pelo agents Flahaut; a
quem eram olles dirigidos ?
R.Ha via um para o mareehal Bazaine
e um para o general Soleille. Nao tom-
vamos noti dos despachos cbegados.
Qgeneval Pourcet.Emquanto o tele-
grapho esteve restabelecido por algum tem-
po a 19 entre Metz o Thionville, haveis
prevenido o marechal Bazaine ?
R.Julgo te-lo prevenido, assim como
ao governador de Metz; mas nao posso affir-
ma-lo. 0 que ma contirma nesta idea, ;
que a 19 a tarde fui prevenir o general
Coffinie'res da interrup^So definitiva.
P.Dissestes que desde 20 na tinheis
recebido mais nenhum emissario. Fizo-
ram-vos propostas para tentar restab^lecer
as communicaQoes telegraphicas, ou para
v6s expedirdes emissarios?
R.Nunca.
que seja de terrivel dentro em mim ; te-
nho sede de sangue e de exterminio. Ou-
ve, tu 6"s um imbecil; porque nao mataste
Lucrecia ? Pois que, julgas que o duque
de Gandia seria tao funesto para ti como o
sera a duqueza de Spoletto? L/'ueo I jul-
gas que ella nao tem ambicao? Julgas
que, cedendo ao enlace que Ihe impozeste
como principe de Tarento, nao sabe ella
que as tuas intencdes sao abrir um caminho
para o throno de Napoles, ainda que tenhas
de passar por sobre o cadaver ensanguentado
de tua irma ? Ah 1 julgas que nao recebe-
ras d'ella, um dia.o golpemortal? Insen-
sato, mata Lucrecia, mata-al
Cesar inclinou a cabega sobre o peito e fi-
cou profundamente pensativo.
Depois exclamou :
Acabas de dizer-me o que sempre me
esta dizendo uma voz intima que nao quero
escutar. Ah I e 6 Lucrecia que diz :
Deshonra-a e manda-m'a, sem saber
que me envia em ti um archanjo exterrai-
nadorI
Nos olhos de Angiolina brilhou um cla-
rao que deixou ver a Cesar um abysmo te-
nebroso.
Ouvi dizer muitas vezes a meu pai,
proseguto Angiolina, fallando de ti, que
Machtavelo diz a quem o quer ouvir, que
es impenetravel, que seduzes, que enganas,
que o enganaste muitas vezes a elle. Ou-
ve, Cesar ; eu vi brilhar nos teas olhos uma
ameaga sontbria para tua irma; prova-me
que me nao enganas, e amar-te-bei, porque
roe leras vingado. Nao estou louca, nio ;
tudo quanto me ouviste nao foi mais do
que a expressao do meu desespero. Ah I
nao creias que posso resignar-me a trata-
mentos iufames; nao, mentiria. Veras que
tenho valor para morrer antes de ser avilta-
da. D4-me uma s6 prova, e verds como te
amarei.
E que prova queres tu, archanjo de
fogo ? perguntou Cesar Borgia.
Respeita-me e envia-me & tua irma.
Desgra^ada 1 serias morta.
Nao ; deixa que eu leve commigo o
teu veneno, o veneno dos Borgias, e serei
eu quem a mate.
Cesar cahio do novo em profunda uiedi-
tacio.
Sabo Deus que pensamento terrivel se agi-
tava na sua alma tonohrosa.
Uma voz infernal Ihe repetia as tcrri-
veis palavras de Angiolina: a Um dia,
tua irma te descarregara o ultimo gol-
pe.
Cesar, que desconfiava de tudo, descon-
fiara de Lucrecia.
Julgava-a, porom, unida a sua ambigao,
necessaria ainda, e deixara de escutar a
voz terrivel da sua malvada expenen-
cia.
Depois assustara-o o amor que Lucrecia,
pela vez primeira, sentira pelo principe de
Tarento.
As palavras de Angiolina, o incontestavel
poder da sua formosura, a alma de fogo
que pela primeira vez se revellara n'aquella
pobre victima, subjugaram-n'o de um modo
inconveniente, a fascioagao que emanava
de Angiolina, e afinal, tirando um frasco de
prate da algibeira, disse :
Abi tens.
0 que e" isto ? perguntou Angio-
lina.
0 veneno da minha familia, replicou
I lesar sombriamente.
Ob 1 obrigada I exclamou Angiolina,
guardando o frasco no seio, acabas de sen-
tenciar tua irma.
Sim, pordm e* preciso que obres com
sagacidade, Angiolina. Vais aproximar-te
da serpente; illude-a, desarraa-a chora,
gerae, queixa-te de tratos infames e bru-
taes da minha parte. Se isto a nio satis-
fizer, se isto nio a fizer dosistir de dar-te
a morte, fard pelo menos com que a adie,
para gozar o prazer das tuas queizas e o
teu desespero. Ouve; parte d'este vene-
no, deitadVn'uma luva, ou nas roupas de
Lucrecia, applicado com astucia, basta para
a raatar. Nio temas, nem receies cousa
alguma. Michelotto, o homem que te rap-
to u, e ta trouxe para esta casa, e como se
fdra a minha alma, proteger-te-ha no mo-
mento necessario.
Uma condi^io, Cesar, exclamou An-
giolina.
Qual ?
Vida por vida, tua esposa....
Sim.
Quando devo partir ?
Escuta, Angiolina ; quero que partas
. sem iomor; quero que comprehendas que,
depois de mo haver enlouquecido a tua for-
mosura infinita, me ten ha recordado de al-
,guma cousa mais, d'aquillo em que nio
'pensou rainha irm5, isto 6, nas tuas immeu
0 Sr. Braidy*, guarda ftorertal, interro-
gado, disse :A 17, peta manha, o inspec-
tor conduzio-me 4 residencia do general
Guerin, o qual me perguntou se eu me que-
ria encarregar de um dospacho para o mare-
chal Bazaine em Metz. Aceitei essa roissao. A
19, cheguei a Bollevue; album destaca-
mento de cacadores indicou-me on-le se
achava o quartel-general do marechal Ba-
zaine. No dia seguinte, ao meio dia, fui
recebido por elle.
No raesmo dia, is 5 horas, deu-me o ma-
rechal ordem para voltar a Verdun ; porta-
dor de um despacho. Sahi de Metz a 20
pela manhi, tinha apenas sahido das li-
nbas francezas, quando uma patrulha prus-
siana mo vio e me fez prisioneiro. Depois
de ser interrogado e instado, os prussianos
conduziram-me para uma herdade occupa-
da por elles, e declararam-me que seria fu-
silado no dia immediato. Conservaram-me
prisioneiro durante dous dias. e depois de-
ram-ine a liberdade. Tendo conseguido
esconder nas solas dos meus sapatos o des-
pacho de quo era portador, continuei no
meu caminho, e a 22 estava de volta em
Verdun.
0 Sr. Tissabri, guarda florestal, tendo
sido encarregado de uma missao igual 4 do
guarda Braidy, repeto a narracao daquella
testemunha.
R.Sim.
P.Em que dia?
R.A 21, souberam que eu tinha rolta-
do, e vieram perguntar-me como 6 que ti-
nha feito para rogressar a Metz.
0 general Pourcet.A testemunha en-
controu oguarJa Scalabrino em Metz; e
em que dia ?
R.A lOHncontramos Scalabrino, que ji
tinha feito entr* ga do seu despacho ; vol-
tou a Metz comnosoo.
0 Sr. Scalabrino, guarda florestal.A
17 de agosto, em Verdun, fui eu encarrega-
do de levar um despacho ao exercito do
Rheno. Como nao sabia onde estava o
exercito, fui procurar o meu inspector, quo
tain bem nfio sabia como cu, mas que me
disse, scgundo croio que o exercito estava
do lado de ConQans. Puz-mo a caminho,
no qusl, conseguindo obter novas indicates,
cheguei, na noite de 17. a Saint Privat, onlo
encontrei o marechal Canrobert. Tendo-lint
feito saber que luvava um despacho, disse-
me elle, depois dc o ter lido, que era cifra-
do, e que era necessario leva-lo a Plappe-
ville, ao quartel geral. Cheguei alii a 18,
4s oito horas da manha, e fui introduzido
4 presenca do marechal Bizaine, a quem
entreguei o meu despacho, e que me manduu
esperar, para que se me de'sse uma resposta
que eu levei a Verdun. 0 marechal rater-
rogou'me sobre a caminho que eu tinha to-
rnado, e a respeito dos corpos inimigosque
havia encontraido. De 18 para 19 tive diffi-
culdade em encontrar onde descantjasse e
liquei ii'uma cavallaritja.
No dia seguinte fiz muitas Jiligencias para
que o despacho que se me tinha promettklo
me fosse entregue, mas fui desattendido por
todos. Teudo entrado em Metz, encontrei
alii a 20 dous caraaradas, q->e tambera ti-
nham trazido um despacho; voltei com
elles ao quartel-general e partiraos junto*
para voltar de novo a Verdun, onde so che-
guei, depois de muitas difficuldades, na ma-
nhi de 25 de agosto.
Seguwam-se depois deste os depoimentos
do guarda florestal Guillemin do intenden-
te Preval,do intendente general Wolf, dpf
intendecte general Uhrich, e outros, como
sio o commandante Becker, o sub-prefeito
d'Aubame, os Srs. Hebuet e Thomas, o
guarda freios Fays, e mai* outros emprega-
dos do caminho de ferro.
Todos elles depuzeram sobre os pontos ji
cotihecitlos, sem tocarera nenhum ponto
importante, que esclarega mais os factos que
tinhorn sido- apontados, Os que serviram
de emissaric* apontam as horas de partida
e de chegada, assim como a maneira porque
eumpriram a sua missao, entregaodo aos
destinatarios os despachos de que tinham
sido encarregados.
Fallaram das raarchas, das ordens dadas,
dos movimentos do exercito, e os intenden-
ies occuparam-se dos fornecimentos, da
maneira de os preparar e das dsfficuldades
que 4s vezes havia para isso.
AUDIE.tCIA DE 29 DE OUTUBRO.
Nesta audiencia foram ouvidos os Srs.
Patee, empregado d'alrandegas, e Serat, pro-
curador da republica em Rethel. Ambos
elles se referiram 4 entrega de despacho,
annunciando o Sr. Serat, que um tenente de
marinha, que disse chamar-se Nogues, se
Ihe apresentara, sendo portador de uma carta
da imperatriz para o general Bourbaki.
Accrescentou que Ihe apresentara tambem
uma carta do miuistro da guerra, e um pas-
se do coronel Stoffel; observando quo Ihe
dera uma carta do recommenda^io para o
marechal Bazaine, mas que tendo telegra-
phado para Paris, o ministro da guerra me
ordenara que prendesse Nogues, o que elle
so pdde fazer a 25 d'agosto.
Chamado depois o Sr. Nogues, tenente de
marinha, disse: A 21 d'agosto, um dos
meus amigos, official d'ordenan^as do im-
perador e eu, fomos encarregados pela im-
peratriz de fazer saber ao marechal Bazaine
que em Carignan estavam viveros e rnuni-
soes. Chegidos a Carignan, nao encontra-
mos nem viveres nem muni^Ses. 0 com-
mandante Magnan, que eu encontrei na
gare, dissuadio-me do projecto que eu tinha
de ir a Metz jssegurando mo que era inutil
fazer a teutativa do passar. 0 commanlan-
te entrogou-mo uma carta para o marechal
Mac-Mahon, a qual me encarreguei de en-
sas riquezas. A minha awbicio para ser
satisfeita, carece do thesouros inexgotaveis,
e o teu patrimonio, em Toscana, e o patri-
monio de um rei.
Seri teu, como eu sou tua, exclamou
Angiolina.
Eu podia, sem valer-me de ti, e de
um modo seguro, desfazer-me de Lucrecia ;
poderia esperar einda, mas quero conhecer-
te, Angiolina, quero saber se es uma com-
panheira digna de mira. Que importa des-
truir, quando tudo quanto nos rodeia, pre-
tende destruir-nos? Acaso se conquista um
throno sem sangue ? Que mais tem que se
matem os nossos inimigos, silenciosamente,
antes do que feril-os ? Ouve ; ou esquece-
ra-me das tuas riquezas, assim como Lucre-
cia, no seu furor, se esqueceu d'ellas ; ella
e ambiciosa, nao Ihe bastara as rendas dos
seus estados na Roumania, para mantero
esplendor da sua casa. Quando chegares,
lan<;a-te aos seus pes, desolada ; pede-lhe
protecgao, corapraTlh'a, excita a sua sede de
ouro, ganha a sua confianga, e n'um mo-
mento dedescui lo....
SiT, sim, coraprehendo, disse Angio-
lina.
Cres no meu amor ? perguntou Ce-
sar ; a tua formosura e uma tentacio de Sa-
tanaz. Estis aqui so commigo, n'uma casa
isolada, onde ninguem poderia defender-te,
e, coratudo, vais sahir d'ella tio pura como
entraste; esperairei.
Cesar sahio.
Angiolina ergueu os olhos- para o ceo o
exclamou:
Senhor t salva-me de uma deshonra
horrivel I
Pouco depois voltou Cesar com Michelotto,
e disse-lhe:
Tu vais partir para Roma, e entregar
esta joven 4 duqueza de Spoletto.
Michelotto olhava com espanto para o
amo ; nio podia comprehender qiio elle dei-
xasse escapar aquella presa.
0 seu espanto chegou ao raaior auge,
quaud.i Cesar Ihe disse :
Fica eui casa de minha irm8, nio te
separes do Augioliua, protc je-a, e o seu mais
pequeuo desejo devo ser um preceito pa-
ra ti.
Sera obedecido, replicou Michelot-
to.
A caminho, disse Cesar.
E, pegando na mao dc Angiolina, des-
tregar. Cheguei 4 gare de Reims i 14, e
fui preso como espiio pruasiane. Sahi da
prisSo ao meio dia. A' noite em Bethel
fui de novo preso pelo procurador imperial,
o qual apprehendeu a carta da imperatriz
dingida ao marechal Bazaine.
Insistinde o Sr. Nogues, em que a carta
de que fdra porta/'or era dirigida ao mare-
chal Bazaine, foi de novo chamado o Sr.
Serat, procurador da republica em Retbel,
a acareado com o Sr. Nogues.
Presidente.Le:nbrais-vos a quern era
dirigida a carta da imperatriz de que era
portador o tenente Nogue ?
R.Era ao general Bourbaki, outnu-
dame Bourbaki; posso certifica-k) (moti-
mentos divers >s no auditorio )
0 Sr. .\ogues.Eu tinha outra carta di-
rigida ao general Bourbaki, mas esse nio
era da imperatriz.
0 Sr. Serat.Tendo ordenado ao Sr.
Nogues que me mostrasse os seus paeeis,
affirmo nio ter visto senao uma unica carta,
dirigida pela imperatriz ao general Bdurba-
ki, i; a lei ii disso ui passe do ministro da
guerra.
O Sr. .Vogues. As minhas ideas s4o cet-
tas. Eu nio tinha senio uma carta da im-
peratriz ; era dirigida ao marechal Ba-
zaine.
O Sr. S*rat, proeurador da republica.
A carta da imperatriz para o general Bour-
baki foi apprendida, e entregue ao principe
Murat; nio pdde pois haver duvida.
Mr. Lachaud.-Mas a testemunha No-
gues diz que tinha outra carta dirigida ao
general Bburbaki, e que nao era da impe-
ratriz.
0 Sr. Serat.Affirmo que o Sr. Nogues
nio tinha senao uma carta dirigida ao ge-
neral Bourbaki, e era da imperatriz.
Mr. Lachaud. -Mas a carta dirigida pela
imperatriz ao marechal Bazaine nio foi ap-
prehendida ?
O Sr. Nogues.Vox apprehendida pelo
procurador da republica em Rethel.
O Sr. Serat, procurador de republica.-
Affirrao de novo que a testemunha nio ti-
nha nenhuma carta dirigida ao marechal
Bazaine; nio tinha coresigo senio wna
soraraa de dmheiro, e a carta da imperatru
para o general Bourbaki eu para madame
Bourbaki. Entretanto ignoro se por occa-
siao da sua primeira passagem em Rethel,
tinha uma carta para o marechal Bazaine ;
mas affirmo, que 25, quando o prendi
aio a tinha.
0 Sr. Nogues Creie- effectivamente
lembrar-me que a carta de sua ra.igestade a
imperatriz para o marechal Bazaine, foi
guardada pelo Sr. de Beaumont, substitute
em Rethel, quando passei pela primeira
vez.
President*.Devo fazer-vos notar todas
as inexactidfies e tedas as contradijoes que
se acham na vossa narracio-; peco-vospois
que vos lombreis, e que preciseis mais os
factos.
0 Sr. Nogues.Nio me tinha lembrado
da carta dirigida ao general Bourbaki por
occasiio do meu primeiro interrogators ;
recordo-me agora, mas affirmo qua era
igualmente portador de uma carta da impe-
ratriz para o marechal Bazaine.
OSr. Strut, procurador da republica
0 meu substitute, o Sr. Beaumont, nio teve
em seu poder senao uma carteira, cujo con-
teudo eu examinei; posso pois certificar,
que nao tinha comsigo a carta dirigida ao
marechal Bazaine, de que falla a testemu-
aha.
0 general Pourcet.Desejaria saber a ra-
tio porque havieis pedido um passe ao co-
ronel Stoflel.
R.Porque, apezar do passe do ministro
da guerra, tinha sido preso muisas vezes ;
julguei pois dever pedir um novo ao core-
nel Stoffel.
Foi ouvido depois o depoimeuto do Sr.
Guioth, juiz de paz em Thiouville naocca-
si4o em que se declarou a guerra. Fallou
de um despacho de que tinha sido encarre-
gado para o marechal Bazaine; das sua
relacoes com o Sr. Magne e da expedi-
(c4o de emissirios pelo coronel Turner para
Metz.
ceu com ella, e collocou-a no anjao da sel-
la do cavallo em que Michelotto havia mon-
tadoja.
Para nas cercanias de Faenza, disse
Cesar, toma uma liteira e alguns homens a
soldo para Ihe servir de escolta, e chega
quanto antes 4 Roma, sem que ninguem a
veja.
Adeus, e nao se esqueca de mim ex-
clamou Angiolina commovida.
Michelotto chegou esporas ao cavallo e
partio na direcgao de Faenza, murmurando
com voz intelligivel:
Meu amo enloqueceu. Verdade e
que esta divindade e capaz de fazer perder
o juizo a um santo, e de mais 4 mais e tio
rica I
Varapa, disse Cesar depois de deixar
de ouvir o som dos passos do cavallo de
Michelotto, depressa, aprompta os cavallos,
que vamos partir.
Um momento depois, dous vultos ne-
gros, moutados em robustos cavallos, di-
rigiam-se atravez os campos para Sese-
na.
Um d'elles era Cesar Borgia, o outro Vam-
pa, o bandido.
Cesar ia um pouco adiante, com a cabeca
inclinada sobre o peito, esporeando roach i-
n a Imente 0 cavallo.
Sim, pensava elle, Lucrecia, atrai-
ijoar-mB ha ; e.certo que poderia facilitar-
me a posse do reino de Napoles, pela sua
allianQa com o rei Frederico ; mas para is-
so seria necessario passar por sobre um
grando numero de cadaveres, travar uma
luta, e quem sabe se Lucrecia nio ilcan-
caria a victoria ? Minha esposa.... Ora
adeus ? a morte nao a visa, sobrevcm quan-
do menos se pensa, e eu nunca vi uma for-
mosura como a de Angiclina, nem uma al-
ma como a sua, a nio ser quo olbe para
mim raesmo. Alem d'isso as suas immeu -
sas riquezas.... Se ella matar Lucrecia,
que maior prova posso eu desejar? E'
uma esposa digna de mim, a mulher quo eu
necessito. Se Lucrecia matar 4 ella....
talvez seja bom, porque quom s.tbj so me
eiilouqueceria a sua posse. Se Angioli-
na vttficer, ganho eu ; se succumbir, que
importa? ser4 uma retordacao que se dissi-
paru como um sovi'ho.
E esporeou ie novo o cavallo.
N'aquelli mesraa noite, Cesar, no seu
palacio do Sesena, esquccta n'uma or-
iCoatinxuir-se-ha}
gia, a recorda?4o do ter deixado que An-
giolina se apartasso d'elle, bonrada e pu-
ra.
XXII
DE COMO ANGIOLINA SE SALVOt A DES-
HONRA.
Iev4ra rapidameu-
casa proximo de
Entretanto Michelotto
te Angiolina para uma
Faenza.
Antes de bater 4 porla d'aquelli casa,
apeiou-se do cavallo, e, ajudando Angiolioa
a descer, disse-lhe:
Sua excellencia, o duque Valentino,
raandou-me que a levasse o mais depressa
possivel para Roma, para casa de sua irma
a duqueza de Spoletto. Conbeco demasia
do cssa senhora, e adivinho o que ella me
nio diz. 0 Sr. duque quer que a senhora
v4 para casa de sua irma, sem que nin-
guem a veja, e portanto, como nio traz
mascara nenhuma, queira por a minha, para
que the nio vejara o rosto.
Sou immensamente rica... disse An-
giolina.
E' inutil tudo quanto me diga, repli-
cou Michelotto, e iri para casa da duqueza
de Spoletto, em Roma. Ha homens que se
vendera ao diabo e por cousa alguma o a-
traicoara. Eu vendi-me ao duque Valenti-
no, o que vein a dar na mesma. Mandou-
me elle que a protegesse, o protegel-a-hei ,
onde quer que esteia, nio desviarei de si
os olhos; se nao quizer que a enveneoem,
nio coma nem beba senao o que eu Ihe le-
var. Se a quizerem assassiuar, a minha
mio segurara sempre o brac,o que preten-
der feril-a. Oisse-me tambem o meu se-
nhor que os seus desejos seriam preceitos
para mim. Adivinho a idea que presidio
a essa recomraendacio; se alguma vez em
Roma, a senhora me mandar que mate a
duqueza de Spoletto, Lucrecia raorrera ; se
me disser: ineendeia o sou palacio, o pa-
lacio arderi pelos quatro lados; porem
como eu sei qua o duque Valentino nio
quer que a senhora saia do meu poder, as-
sim succeder4 emquanto eu tiver vida.
Agora, queira pdr a mascara, porque va-
mos entrar n'aquella casa, o e" necetsaria
que nio a vcjain.
Continuar-se-ha
TYP.DO DIAR10.-RCA UtJQi V '>F CAXKS. '
- *_
M


1
-

I