Citation
Diario de Pernambuco

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Publication Date:
Language:
Portuguese

Subjects

Genre:
newspaper ( marcgt )
newspaper ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
This item is presumed to be in the public domain. The University of Florida George A. Smathers Libraries respect the intellectual property rights of others and do not claim any copyright interest in this item. Users of this work have responsibility for determining copyright status prior to reusing, publishing or reproducing this item for purposes other than what is allowed by fair use or other copyright exemptions. Any reuse of this item in excess of fair use or other copyright exemptions may require permission of the copyright holder. The Smathers Libraries would like to learn more about this item and invite individuals or organizations to contact Digital Services (UFDC@uflib.ufl.edu) with any additional information they can provide.
Resource Identifier:
002044160 ( ALEPH )
AKN2060 ( NOTIS )
45907853 ( OCLC )

Full Text
ANUO lili -- flOMBBO 18S
*-
Pltt.i A CAPITAL K UtAI^ O iAC. .*. NfS PAtiA PORTE
Por tres mezis adiantadoa ... .
Por seis ditos dem. ..... .....
Por um anno dem..............
Jad?, numero avuiso, do mesmo da. .
60OOU
120000
244000
0100
QDM-FfflUA II DE JULHO DE 1886
DIARIO DE
PARA DENTRO E frORA BA PROVINCIA
Por seis meses adiatt.doa......... .....
Por nove ditos idem................ 2
Por um anno dem................. 274KXM?
Cada numero avuiso, de das anteriores........... &1^0
NAMBUGO
Pr0prierabe ir Manoel Jigiirira fce Jhria -UIjos
TELEGRMMAS


/
SSBVXBO MBTZCVLAB BO SIASIO
RIO DE JANEIRO, 21 de Julho, as 3
horas e 40 minutos da tarde. (Recebido
s 4 horas e 40 minutos, pelo cabo subma-
rino).
Moje, na Cmara don Depatados, o
Dr. Podro Bettro. dlncallndo o or-
rnmento do Ministerio da Juwlica,
falln ncerca don negocio* eleito-
raeM do ."." di(ricto
Encerroa approvado ee orcamento.
A Cmara esta tratando da .' dis-
<-u*< do orcamento do MlniMerlo
da Mariana.
Furam nomeados i
i. ewcriptarario da Airandega dat>
Alag6a*. Arroxellan (aluu;
3. i'scripiiiraiju da recenedoriade
renda* internaN d c Pernambaco.
Joaqaim Jni de Kant'.tnnn.
r
^Especial pun o Diario)
LONDRES, 21 de Julho, ao mio dia,
O gabinete ingles apreneaton na
deminwo conectiva a S M. aBaioba
Victoria.
PARS, 21 de Julho.
Enta gravemente doentc a Duque-
sa dMlll'nrOU.
Agencia Hars, B'Jal om Parnambuco,
21 tle Julho de 1886.
INSTRUCCO POPULAR
3NATACAO
(Extrakido)
->A BIBLIOTHKCA DO POVO B DAS ESCOLA
APPLICtES PR.tTIC.4M DA
ABIC DE NADAD
{Cu}ltlHtUtfS0)
Terminados estes preparativos, os soldados en
tram n'agua andando emquanto tiverein p,e,
quando este falta, comecam entao a nadar com o/
corpo n'uma posico pouea inclinada, cadenceaudo
bem os movinentos, nadando devagar e sem pro-
curar litar contra a corrente.
Qnando muitos hom-'ns fecal que pascar un ri
a nado, deveni ir n'uma fila,distanciados uns dos
outros por forma qne se n-'o embaraeem nos mo-
\ amentos de nHtucao. i
Excusado dizer que tant o ponto de chegada
como o de partida dev-'m ter sido cuidadosamente^!
estudados.
Se os homens, depois de chegarem a margemj]
opposta, t -in que fazer fogo, servera-se de um len-j
C0 para substituir a cartuclieira, metiendo n'elle osl
macos de cartuchos j enejados.
AOS NADADORES
aco3
CO*SEIBOS
O grande numero de sinistros que se realsam
todos os atinos durante a epocha dos banhos, tem
geralmente um: causa nica : a imprudencia do
banhista.
Em praia ou ro que co cochea, deve o banhi-ta
seguir risca os vaos dos prstieoa da localidade
e desviar-se dos iitioa .uelhe indicarem cemo pe-
JOgOSOS.
Evite, orno ja -. lanca-se ai-ua de
cataos qnand i > ftu io leja bem conhecido.
Einriosd- agua -; ee vitein-se os sitios onde
abundara as pUutat aqnatieaa; as prains, os pon-
tos em que n agu i enteja coberta de golphSosarga-
co. Quan 1> apelar tiestas precaucees o nadador
fr arrastado ;..-a .'ino em que huja plantas e se
sentir el. iad i p r < Mal as pernal, deve cess.ir
mmediatament.- qualquer movmento com estes
meinbr.s, icovendu smute es bracos para se
aguento ; assim as plaufas se desembaracaro P'jr
ii mesmas,ao paso que. se comecar a mover as
pomas, quunCo mais as agitar mais as plantas se
emmaranharam.
Compre ao naJador desviar-se dos sitios onde a
agua fazrodomoinhos. Colhidopor umrodomoinho
deve deixal arrastar-se at ao fundo, e, ao vir
superficie, desenibaracir-se imraediatamente por
um impulso vigoroso.
Ningueai deve banhur-se autes de concluida a
digestlo, sto aem que entre a n-f i^aoe o banho
medeu-m pelo menos tres horas ; fazer o contrario
cxi-rse a ter urna coogestao.
Aps urna longa marcha, cu quando o corpo
est transpirando, seuipre imprudencia metter
se n'agua, salvo o caso de haver para isso um mo-
tivo imperioso.
O Dr. La Cassagne, no seu Tratado do Hygiene
afirma que nao ejrre perigo aquslle que ge lanc,a
n'agua suando, comtanto que no chegue a gpntir
a horripHafao, isto qte o banho sejamuito pouco
demorado ; todava, apezar da autoridnde d'este
illastre medico, mantemos o conse'bo dudo.
Na occaso de tomar banho deve o nadador des-
pir-se de vagar, e deixar depois estriar o corpo ;
s entao tomecar o seu banho. Este pode pro-
I. ngar-se mnis on menos ; mas deve iaterromper-
ae primeira sensncjlc de fri (horripilaco; que o
nadador < xpenmtnti-.
^- (Contina")
JARTE OFTICIM
Goveruo da provocla
EXPEDIBSTE 00 PA 7 DE JOMO DB 1886
Actos :
O vice-presidente da provincia resolve uo-
new os hachareis Ljrdio Alerano Bandeira di-
Mello Flho e Rodolph Ribeiro de Carvalho, para
os lugares de 2* e 3' supplentes do 4o jui substi-
tuto da comarca desta capital.
Aoa nomeados fica marcado o prazo de 15 das
para prestarem o juramento do estylo.C rrrniu-
nicoH-w ao juiz de direito da vara de orphSos do
Recit.
0 Tice-presidente da provincia resolve, de
accordo coii o aviso circular do Ministerio da
Agricultura, Commercio e Obras Publicas, de 19
de Maio ultimo, e infcrmacSo da Tbesouraria de
Fazenda de 16 de Juoho prximo pasando, n. 436,
abrir o crdito de um cont de ris verba fun-
do de emancipacilo do mesmo ministerio, afim
de occorrer s despezas com a publieacao de edi-
taes do juizo de orphaos, contendo a lista dos cs-
cravos libeitaaos por forea da le u. 3 270 de 28
de Setembro de 1 >85.Kemetteu-se copia The-
souraria de Fazeoda.
O viee presidente da provincia tendoem vis-
ta o offieio n. 205 de hoje datado, do inspector ge-
ral da Instruovai Publica, resolv nomear o capi-
tal Francisco Cam 'lio Pessea CavalcanCe para o
lugar de delegada do districto litterrio de Ma-
ranguape. Fizeram-se as communlcac-s
0 vice-presidente da provincia attendendoao
que requereu Floriano Baptista de Oliveira, pro-
tessor da cadera da endino primario de Agua
Branca, tendo em vista a informacao n. 183 de
10 de Junho fiado, do inspeccor g ral da Instruc
jilo Publica e o parecer da junta medica provin-
cial, resolve conceder ao peticionario, a contar de
30 do referido mez, 30 das de lieence com ordena
para tratar de sua sade onde lbe conviur.
Oficios :
Ao inspector da Thesouraria do Fazenda.
Em resposta ao seu oficio de 26 de Junho prxi-
mo fiado, n. 439, decUro a V. S. que nSo se fabri-
cando remos no Arsenal de Marinha, segundo
consta da informacao do respectivo inspector de 2
do corrente, n. 327, nao podem por alli ser forne-
cinos os qne se fazem necessaros aos escaleres da
Alfandega do Rio Grande do Norte.
Ao mesmo.Reinetfo a V. S. o processo re-
lativo ao pagamento da importancia de 100, pro-
veniente do premio a que tem direito Cosma Da-
miana do Nascmento, por haver alistado, em Oe-
zembro de 1871, a seu fiiho menor, Manuel Ansel
mo do Nascimeuti, na compauhia de apreudizes
marinheiros, afim de ser relacionada a divida, nos
termos da circular do Ministerio da Fazenda de
30 de Janeiro de 1871, n. 36.
Ao mesmo.Communico a V. S. que o ad-
junto Antholiano l'eixoto de Alencar, em 16 de
Junho finio assumio o exercicio do cargo e pro-
motor publico da comarca de Ouricury.
Ao mesmo.De conforra'dade com o dispos-
to na orden do 1 hesouro. n. 10, de 5 de Janeiro
de 1863, e do aviso do Ministerio da Justica n
579 de 29 de Setembre de 1876, a que allude a
informacao des6a Thesouraria de 3 do corrente,
n. 466, maude V. S. pagar ao bacharel Francisco
Xavier Paes Brrelo, promotor publico da bomar-
c da Pao d'Albo, o ordenado relativo ao tempo
em s^ie esteve suspenso do exercicio de seu cargo
por achar-se pronunciado em crime de injuria,
visto ter sido julg.ido nullo o respectivo processo
pelo aceordao do Tribunal da Relaciio de 4 de Ju
nbo prximo findo, juuto por certida no qual se
acha proferido o compra se do juiz de direito.
Ao mesmo.Mande V. S. pagar pelo crdito
buje aberto por esta presidencia a verba > fu ido
de f maucipacao > do Ministerio da Agricultura,
Commercio e Obras Publicas, a importancia de
2134400, proveniente da publicacao que fez o
I)iario de Pernambitco do edital, a que allude o
icluso oficio do juto de orphSos desta capital,
dos escravos declarados libertos por torca da lei
n. 3,270 de 28 de Setembro de 1885.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
Recite ao Caxang.Tendo msta data decidido,
de accordo com a informacao prestada por Vmc.
em oficio n. 111 de 10 de Junho ultimo, e relo
engenheiro chefe da estrada de ferro do Recife ao
Limoeiro no de n. 772 de 25 do mesmo mez, que
nao procede o protesto do representante desta, da-
tado do dia 1", contra a construc^ao do prolonga-
ment/j do rainal de Caxang pelo povoado da
Var2ea, atienta a prioridade da zona de urna mi-
lha a tafor da estrada sob a fiscalisa^ao de Vmc,
a partir da raargem esquerda do rio Capibaribe,
reconhecida pelo protestante quando estabeleceu a
sua estaca) denominadaOficinassituada na
Arraial; dVclaro-lhe, para que faca constar ao ge-
rente desia estrada, em soluco ao que Vmc. ex-
poz no oficio n. 112 do 15 tarabem de Junho, que
a demora na soluco do protesto levantado nio fa
vorece a demora na execucao e concluso das
obras do ramal para a Varzea dentro do prazo es-
tabele. ido na 13a clausula do accordo de 3 de Ou-
tubro de 1883, de modo a nio prejudicar-se o
prazo do privilegio, concedido na clausula 4 do
mesmo ajeordo; porquanto, tendo sido approva-
daa as plantas do rainal em 12 de Novemoro da
1884, s agora tratm da execucao das obras.
Ao juiz do paz, presidente da junta de alis-
tamentc militar da parochia de Nossa Senhora da
Conceicao de Quipap. Comate ser remettido
a Vmc o livro que solcita para o servico do alis-
tammto militar desea parochia. Respondo assim
ao seu oficio de 1 do corrente.
Portaras :
O Sr. gerente da Cotnpanhia Pernambucana
de Navegagao fa^a transportar para o presidio de
Fernando de Noronha, por couta de Ferreira Sil-
va & C., oa gneros e, objectos meocit nados na
inclusa relacAo.
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
de Navegacao, mande conceder passa^-m, proa,
at Penedo, ao sollado do Corpo de Polica Fran-
cisco Herminio dos Santos, por conta das gratui-
tas a que o gwverao tem direito.
EXPEDIENTE DO SECBET4BI0
Oficios :
Ao Dr Ignacio de Barros Virreto Jnior,
Io secretario da Asseioblu L'gislativa Provincial.
De ordem de S. Exc. o Sr. viee presidenta d*
provincia remetto a V- S. a inclusa conta docu
mentada na importancia de 113(4 0 cancerneute
s passagens en Marco ultimotffjetuadas nos va
pores da Cempanbia Pernambucana, por conta da
provincia, afim de ser annexa ao oficio desta se-
cretaria de 2 do corrente n. 130, relativo ao pa-
gameoto de diversas contas da mesma Compa-
nhia.
Ao brigadeiro i-ommandante das armas.De
ordem de S Exc. o Sr. vice-preilente da provin-
cia communico a V. Exc, para os fins conveuen
tes, que no seu oficio, de bont-m datado, n 357,
pr fcri'i-se boj-* o S'.guinte despacho : A > Sr.
inspector da Thesouraria de Fazenda para provi-
denciar conv.-nieutem-nte.
__Ao ngenheiro chic da Reparticaodas Obras
Publicas O Exm Sr. vic -prrsidente da pro-
v nca ficou mteirado pelo oficio de huutem data
do, sob n. 124, dehaver V. -. mandado passar cer-
tificado de pagamento da 1 prestacao da obra de
reparos da b mba do Peres, na estrada da Victo-
ria, a que t.-m direito o respectivo arrematan'e
__ A eoininiseo liquidadora das contas da es-
trada de ferro de Limoeiro. O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia manda declarar a Vv.
S3. que nesta data tiV'-ram o conveni-nte destino
o documentos que acompanharam o seu oficio de
5 do corrente.
EXPEDIENTE DO DIA 8 DB JULHO DB 1886
Actos : ...
O viee presidente da provincia resolve
transferir, a pedido, o 5 juiz sub-nturo da ornar
ca do Recife, hachar.-! LundolphorLsbello C .rrea
de Arauj-i da cooperado da vara da provedo la
de capeliasereiduo'paraa aos feitas da f.zeni..
O vice-presidente da provincia, de c uforini-
dade com n proposta do Dr. h fe de pjhcia, en
.fiero n. 670, dehont-m datado, resolve no n.-. r
Fructuoso Cordeiro Cavalcanti Luis para o carg
le 2 sopplente do subdelegado d-districto de Ita-
marac, ficando exonerado Albino Manuel de
Paiva.
Offi-ios : _
Ao commandante das arma- Remetto a
V. Exc. para seu c nhecimento e fina convenien-
tes, a nlua copia do termo de contrato, cele-
brado pela Thesouraria de Fazenda ora o phar-
macentico civil J.-suino Egypciaco de L.ima e
Mou a para .ervir na pharmacia da enfermara
g i litar.
Ao Dr. ch-fe de polica. Declaro a V. S.
em resposta ao seu oficio n. 467 de 8 de Maio ul-
timo, que por falta de verba nlo pidem s--r forne-
cidos os objectos, requtsitadus pelo delegado do
termo de Santo Anta para a cadeia da cidade da
Victoria e quartel do destacamento all estacio-
nado.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
No interesse de aubuiettr decisSo do Ministerio
da Agricultura, Commercio c Obras Publicas a
questilo de restituicao do peculio de 2001, depo-
sitado na colle tora geral de Beierros a favor da
liberdade do. escravo Flore icio, a que V. S. se re-
fere em oficio de 23 le Marco, sob n. 195, curapre
que por essa Thesoa.-aria se exija, te orinante-
mente, do respectivo ollector ns iBormaces, que
elle declarou prestara a respeito si fosse mister,
as qnaes j foram solicitadas por esta presidencia
em 3 de Abril 2 de Junho ltimos.
Portaras :
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
far;a transportar at o porto de Peero, com ues-
tino villa do Tacar.it, por coata do Ministerio
da Justica, no vapor Vandahu'. um caixo medin
do 24 centmetros de comprimento, 17 de largura
e 17 de altura, contendo medicamentos para o cu-
rativo das pracas destacadas n'aquella villa, ac
comnettidos de molestias que alli grassam, segun-
do requisitou o commandante do respectivo desta-
camento d > brigadeiro commandante das armas.
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
mande tiansportar gratuitamente com paxsagens
de r at Penedo, no vap ir que seguir para os
portos do aul a 16 do corrente, o Dr. juiz de di-
reito Joaquim Alcebiades Tavares de Hollanda,
sua senhora e dmsfilhos menores ; bem como de
proa a dous criados.
Ao commandante das armas. S. Exc. o Sr.
v>ce-pre8dente di provincia manda declarar a
V. Exc. ter expedido ordem para ser transportado
at Penedo, com destino villa de Tacara-, no
vapor Mandahu' o caixo de que trata o seu ofi-
cio n. 359 de h >ntem datado.
EXCEDIENTE DO JIA 9 DE JLT.H0 DE i 886
Acos :
O viee- presidente da provincia, de confor-
raidade com a tabella n. 2, annexa ao aviso do
Ministerio da Agricultura, C-mmercio e Obras Pu-
blicas de 31 de Marc> de 1875, resolve conceder a
exooeraco que solicitiu Manoel Jos da Costa, do
cargo de coadjuvante de 4a classe do servido do
escriptono da repartoslo encarregada da couser-
vacao do3 portos, e nomear Pedro Chacn, para
8ubstitul-o, nos termos da prop >sta do respectivo
engenheiro director interino, de 6 do corrente, sob
n 122.Fez se a devida communcacao.
O vice-presidente da provincia, tendo em
vista os oficios do inspector do Arsenal de Mari-
nha e do ommandante da escola de apreudizes 1
marinheiros de 30 de Junho ulri.no e 2 do corrente,
ns. 107 e 324, e bem assim a informacao do inspec-
tor da Thesouraria de Fazenda, de 7 deste mez,
sob n 470, resolve, de conformidade com o disp s-
to no decreto n 2,884, da 1 de Feverero de 1862,
abrir um cr3dito da importancia de 1:253*333,
verbaCorpo da armada e classes annexas,e
outro da importancia de 697*197, verba Forca
naval,do Ministerio da Marinha, eiercicn de
1.885 a 1886, aim de ojeorrer ao pagamento dos
vencimentos dos oficiaos e pracas do patacho'P-
rapama, companhia de aprendzes marinheiros do
Arsenal de Marinha e cousign cao de alguns ou-
tros offinaes, relativo ao mez de Junho prximo
passado.Remetteu-se copia Thesouraria de
Fazen la e commuaieou -se ao inspector do Arse-
nal de Marinha.
O viee presidente da provincia, t-uido em
vista o exposto pelo ommaedante d .s armas e
pelo inspector da Thesouraria de Fazenda, em
oficios de 3 e 8 do corrente, sob n. 354 e 471, re-
solve, de accordo com o decreto n. 2,884, de 1 de
F. vereiro de 1862, abrir um crdito da importan^-
cia de 2261410, verba -Eventuaesde Ministe
rio da Guerra, ejercicio de 1885 a 1886, afim de
ter lugar o pagamento do pret dos calcetas da for-
taleza do Brum, relativo ao mez de Junbo ultimo.
Remetteu-so copia Thesouraria de Fazenda e
communicou-se ao commandante das armas.
O viee presidente da provincia resolve, de
ac ordo com a proposta contida no oficio do ins-
pector do Thesoaro, de 2 do corrente, n. 4, exone-
rar Protogenes Barnevelios Marcos Cordeiro, do
cargo de collector das rendas provinciaes do mu
cipio do Brejo da Madre de Deus, e nomear para
subst!tuil-o o cidadSo Manoel Rodrigues Franc-
Communicou-se ao inspector do Theoouro Pro-
vincial.
O viee-presidente da provincia, tendo pre-
sente o recurso int.-rposto por Ouimaraes Cerrara
& C, da decisao da junta do Thesouro Provincial,
que nao reconheceu direito da parte dos recorren-
tes a redcelo do 'mposto fstabel-eido no art. 4*
da lei do orc*mento em vigor, visto que nao foi
observado pelos mesmos reeorrentes o disposto no
aft. 13 do regulamento de 7 de Outubro de 1873,
resolve, de accordo c>ra as informacois prestadas
pelo mencionado Thesoaro, em oficio de 30 de Ju-
nho ultimo, sob n 741, negar provimento ao refe-
rido recurso, e determinar que se remetta copia
desta portara ao Th aouro Provincial, para pro
duzir os devdos effeitos.R-metteu-se copia a
Thesouro Provi -.cial.
O vice-p.-eidente da provincia, usand da
attrbuicao diferida pelo art. 7 da lei de 12 de
Agorto de 1834. r-so've prorogar at o dia 14 do
ori-ente m-z a actual sesuJ.) da Assembla Legis
lativa Provincial.Cxnmunicou Aaserabl* Pro-
vincial e Thesour.
O vio-presidente da provincia, attendend
ao que requereu o Rvd. Manoel Lobato Carnero da
runha, coadjutor da freguezia do Sautissnno Sa
cramento da Boa-Vista, resolve, de coufirmilale
cota o despacho do Exm Sr. bispo docu~a>io, de
9 de Juuho fiado, conceder ao peticionario tres
mez s de licenca com a respectiva congrua; nao
podendo O seu substituto ter direito a novo paga-
m'-n.
O vice-presdent da provincia, tendo era
vista a i-f .nnaca o do D\ chele de po icia, em ofi-
cio ii. 658, de 5 do corrente ni z, rea lve oocecer
a exmer.cao qu- pedio Man, el Frlx Pereira Ju
t
nir, do cargo de 2" snpplente da suhdelegacia do
diftricto de Nossa S'-nhora do O' de Goyanna.
Comrauuicou se ao Dr. chefe de poiieia.
<) vice-oresidente da provincia resolve de-
sigo .r o cap lao capitao do corpo .eclesistico do
exercit >, Le ir.rd i Joao Grego, para servir interi-
namen'e no Arsenal de Guerra.-Communicou-se
,, coinman lante das anuas, inspector da Thesou-
raria de Fazepdac director do Arsenal de G-ierra.
Officios:
Ao inspector do Arsenal de Marinha
Sirva se V Ex i. de declarar e.n que provincia
se acha a Canhoneira Manos, afim de ser expedida
. ordem de embarqu- par o 2.a tenente de que
traa o seu oficio n. 34, &< hoje datado.
Ao c<>mmaudante das armasD V. Exc
siiaa niden8 pra que seja recolhido ao Arsenal
de G ierra, afim de ser coucertado, o relogio da
Prtale do Brum, de q trata o pedido, que
v io ann-xo ao seo offiei n 319, du 2 do corrente.
A-m snoDnrindo o reiiuenmeuto do
ol 1 d.. In 14 oatalhil i de infamara Manoel Pe-
rnn il O iv ira, iiuionac V Exe, a vista da sua
i,f .rin-cio n 360, de hont.m latada, a conceder-
llie b.xa do serVeo di exercito, mediante substi-
tuto.
A agent- da companhia braseira.Srva-
se V- Exe. -le providenciar no sentido de ser entre-
gue a i commandante nterin do corpo de polica
ns oita i-unhe'es embarcidos no vapor Espirito
Santo (irlo deposito de arti(0J bellicos da provincia
de Alagas, poniendo oito mil cartuchos embalados
Ai inspector da Tn-s-uraria de F*a.aida.
Em ad'litamsnto ao meu oficio de 23 do Juuho
fiudo, declaro a V. 8, para os fins c mvent ntes,
qne, tendo ch -gado no vapor Espirito Santo os
800 cartuch aviso do ministro da goerra do 10 daquelle mez ao
corpo de polica pelo deoosito de artigos be-lieos
das Alagas, remteto ao thesoaro provincial a
respectiva conta na importancia de 280*000 para,
opportunamente, ser o r ferid i minist rio indemni-
sado da dita quantia.Fez-se as communicacoes
devidas.
"~ Ao mesmo.Communico a V. S, paraos Sns
convenientes, que o juiz de diieito da comarca do
Cabo, hachare! Francisco Teixcira de a&, em 6 do
cfrente mez iuterrompeu o respectivo exerccic,
per motivo de molestia, reassurondo o no dia 8
Durante o seu impeiim-nto foi substituido pelo
jt.iz municipal do termo da mesma denominacao,
bacharel Luiz Saladar da Veiga Pessa.
Ao mesmo.Haja V. S. de cumprir, com ur-
gencia,? a determinacao contida no incluso tele-
gramma expedido a 8 do corrente pelo ministerio
da agricultura, ommercio e obras pnbl cas sob-e
a ipplicacao dos crditos para o prolongamento
da estrada dj ferro nos esorcicios de 18841885
e 1885 a 1886, devolvendo-me opportunumente o
afesmo telegramma.
Ao inspector da Thesouro Provincial.Man-
de Vmc. pagar ao gerente da via frrea de Caxang
pela verba < Eventuae a quantia 123*000, im
portancia dos passes constantes dos documentos
juutos concedidos pelas autoridades policiaes, em
carros da dita estrada de fe. ro durante o mez de
Maio ultimo. Communicon se ao engenheiro fiscal
caxang.
Ao engenheiro chefe da reparticao das obras
publicas. Aporovando o orcamento na importan-
ca de 2.243*868, para a execucao da obra de
raparos e melhoram-nto do sangradouro do acude
de S Bento, autoriso Vm-, a mandar por em
praca dita obra, nos termos de seu oficio n. 107 do
11 de Juoho ultimo.Remetteu-se copia ao The-
souro Provincial.
Ao mesmo. Approvanlo o orcamento sup-
plementar na impoitancia de 2411*000 para a obra
de recoistruccSo da bomba da Batalha, autoriso-o
a mandar exocutal-a, de ccordo com o d to orca-
mento. pelo arremauante dos trabalhos primitivos,
conforme solicita Vmc. emoffi :io de 3 do corrente,
n. 120.Remetteu-se copia ao Thesouro Prov;n-
eial.
Ao director do Ar. enal de Guerra.Mande
Vcaa. proceder s concertos de que precisa o ralo-
gio da Fortaleza do Brum de contormidade com o
incluso pedido, sobre o que versa a sua informa
cao n. 442 le 3 do corrate. Ao commandante
das armas {expeco ordens para fazer recolher a
esse Arsenal o dito rtdogio.
- Ao commandante interino do corpo d- po-
lica.Mande Vmc. destacar t.cs pracas em Ita-
pissuma.
Ao presidente da cmara municipal de Pal
mares.Scicnte, pelo oficio de Vmc, de 2 do cor
rente, dos motivos pe s quaes nao se reuni a 14
de Juuho ultimo a Junta classificadora de rscravos.
para proceder de accordo com a circular desta
presidencia de 24 de Maio, quauto aos escrav is
do mesmo mnuicipio e dos do Agaa Prcta qne tem
de ser libertados por conta da 7.a quuta o fundo
de emancipaeo, designo de novo o dia 19 do cr-
rante, para ter lugar a reuniao, e cont qne Vittc-
providenciar convenientemente a respeito.
Portaras :
Tendo em vista o aviso n. 2205 de 27 de
Maio fiado ao Exm. Sr. ministro e sec-etario de
Estado dos Negocios do Imperio, determino C-
mara Municipal de Olinda expeca as devidus com-
r.um'eucoes e providencio na forma do estylo, afim
que no da 12 de Agosto prximo -udouro se
proceda cleico para preench-r a vaga deixada
na respectiva Cmara pelo depuiado geral pelo 3
districto desta provincia, o b .charel Antonio Fran
cisco Correii de Araujo, que falleceu a 14 do dito
mez de Maio
Mtitatii mutandis s cmaras de Iguarass, Pao
d'Alh e Gloria de Got.
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
mande dar passagem proa at o presidio de Fer-
nando de Noronha, por conta das gratuitas a que
o governe tem direito a Mana Fortunata de Aze
vedo, filha -'o sentenciado Jos Joaqoim de Aze
vedo, que alli se acha em cumpn ment de sen tenca.
Coinmun jou-se ao director do presidio de Fer
Bando.
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
mande dar passagem, proa, at o presidio de Fer-
nando de Noronha na primeira opportunida conta das gratuita a que o g v.rno t-.m direito,
Antonia Mara da Conceicao, mulher do senten-
ciado JoSo Francisco de Lima jue para alli segu.
Commnnicuu-se ao director do presido de Fer-
nando.
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
mande dar passagem, r, at Mace, no vapor
que S'-gue ainanha para os portos do sul Maxi-
mino Ferreira du Souza, por conta das gratuitas, a
que o governo tem cireito.
EXPEDIENTO DO SECnETABIO
Oficios:
Ao commandante da escola da apprendizes
marinheiros.De ordem de S. Exc. o Sr. pr.-si-
lentc da provincia communico a V. S., em res-
posta ao seu oficio de 30 de Juuho ultimo, n. 107,
que nesta data se habilitoii a Tnesouraria de Fa-
tenda a pagar o vencimento do pe- soal dessa es-
tolla e do taticho Pirapama relativo ao mez
prximo findo.
A agento da Companhia Braseira.De
prdem do Exm. Sr. vica presideute da provincia
iccuso o recebiinento do oficio em que V. Exc
: iminunica que o vapor Espirito Santo, ch gado
loe portos do su! hoje s 6 horas da inanha, se
guir para os do norte uoje mesmo, s 6 horas da
tarde
Ao Dr. juiz de direito do 2o districto crimi-
nal da comarca do Recife.De ordem do Exm. Sr.
vice-presidente da proviucia communico a V. S
que providenciou-se convenientemente sobre o
assumpto do seu oficio n- 356, d'csta data.
, __ Ao Dr. juiz substituto da comarca de Ola
da.De ordem do Exm. Sr. vicepresidente da
p ovincia communico a V. 9. que proviienciou-se
onvenientemente sobre o assumpto do seu oficio
ds 5 do corren re mez.
. Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
rufe ao Limoeiro.S. Exc. 0 Sr. presidente da
provincia u'esta data deu o conveniente destino
s documentos que acompanharam o oficio de
I. S. de 5 do corrente sib n. 775.
Ao presidente da Cmara de Salgueiro.
a Exc. o Sr. viee presidente da provincia ficou
irteirado pelo oficie do 21 de Juih* ultimo de se
blver n'esse dia reunido a junta classificadora de
eleravos desse municipio e de Leopoldina em cum-
plimento da circular do 21 de M iic.
I Ao juiz municipal e de orphaos do termo ao
Bkm Conselbo.S. Exc. o Sr. vice-presidente da
p ovincia a anda aecusar o oficio de 2 do cor
r i'e, acompanhado da relacSo dos es.-ravos de 60
e 5 annos le idade qne foram libertos pos esse
ji so na forma da lei, em 23 de Junho ultimo
Aos membros da junta classificadora de es-
ci vos do municipio de Ingazeira. S. Exc. o Sr
v e presidente da p; ovincia ficou inteirado pelo
o ci de 21 de Junho ultimo de se haver a se
d i renniio a junta classificadora de escra\os
d ise municipio e de S. Jos do Egypto em cun-
p ment da circular de 24 de Maio.
Ao g rente da Caixa Filial do English Bank
Rio e Janeiro Limited.S. Exc. o Sr. vic;-
sidente da provincia manda aecusar o rec-bi-
maco do oficio de 6 do corrente, acompautudo do
bdancete das operacoes dVssa Caixa Fil al rela-
tifos ao mez de Junho ultimo.
Aos agentes do Caixa Filial do London &
Htasilian B mk Limited S. Exc o Sr. vice-presi-
dpie da provincia manda aecusar o recebiinento
d? oficio de Vv. Sa. de 7 do correute acompanhado
do balancete das operacoes d'essa Caixa Filial,
relativas ao mez de Juuho ultimo.
Officios:
Ao presideute da pr vincii da Tarabyba.
Rogo a V. Exc. se digne de providenciar no senti-
do de ser transmittida secretaria desta presidin-
cia a certido do processo de Cosmo Jos Correia,
que interpiz recurso de grac* da pina de gales
perpetuas, que Ihe foi imposta pelo jiry da cidade
de Areia dessa provincia em 6 de Junho de 1856.
Deve acompanhar a referida certido a informa
C'o do juiz da condemuacao, ou de quem a este
sucodeu, no cargo, conforme preceita o aviso
circular n. 287, de 28 de Junho do 1865.
Ao commandante das armas.Declaro a V.
Exc, parasen conhecimento e fins convenientes,
que, de conformidade com o aviso do ministerio da
gu'-rra, de 26 de Junho fiudo, autonsei o director
do Arssnal de Guerra a mandar fornecer ao 2- e
14' batalroes de infantaria o far Jamen to dos Ven-
cimentos do correte anno.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Remetto a V. S., para os fins convenientes, as
duas inclusas notas do gaz consumido do Arsenal
de Guerra, durante o mez de Juuho fiudo, na quan-
tia de 7,800 ps cbicos, e bem assim a informacao
junta, por copia, de bontem datada, sob n. 39, re-
lativa ao mesmo consumo
Ao mesmo.Recoramendo a V. S- que man -
de fornecer, m--diant licitacao, os medicamentos e
diversos artigos precisos para a pharmacia do pre-
sidio de Fernando de Nor:uha, constantes do in-
cluso pedido, excepta 'o3 purera os que podem ser
enviados pela pharmacia da eat'-rma.ria militar e
esto mencionados na inclusa relaco assignada
pelo respectivo pharmaceutio.
Couvera que V. S submetta consideraco des
ta presidencia as propostas que torem aposenta-
das para o alluddo fornecimento.Communicou-
se ao cdmraandante das armas.
Ao mesmo. DecNro a V. S., par* os fins
convenientes, que de conf rinidade com o aviso do
ministerio da guerra, de 26 de Jnnho findo, auto-
rsei o director do Ara-nal de Guerra a mandar
fornecer ao 2-, 11' e 14 batalhoes de infaman >,
s companhias da mesma arma das pr -vietas das
Alagoas, Parahyba e a de operarios militares
do Arsenal de Guerra o fardamearo constan-
te da inclusa nota, por copia, de 7 de Abril
ultimo, organisado na reparticao do quart-l mes
tre-g-neral na importancia d- 108:133)150, para
pagamento dos vencim-ntos do correte anno
A) mesmo. Declaro a V. S., para os fins
convenientes, que d conf .rmilafe om aviso do
mi-iisterio da guerra, de 28 de Junho findo, auto-
rise o director do Arsenal de Guerra a mandar
fornecer ao 11- batalhai de infantaria os artigos
coi.atantes las duas inclusas notas por co da, de
25 de Maio ultimo, organisadas na reparticao d"
quartel mestre-genera!, urna na importancia pro-
vavel de 102*6u0 e outra na de 5:950*160.
Ao mesmo. Para ns fins conveuieutes, com-
muirco a V. S. que o Exm. Sr. biapo diocesano
ieclarou-m que o Revd. Jt Teixeira de Mel.o,
tendo sido exonerado, a pedido, do cargo de vi-
gario da frogu.-zia de Aguas Bellas, cu)a regen-
cia deixo'i a 17 de Juohi find<, foi substituido
nelo R -vd. Joao Olympio de S uza, que tomou
posse a 24 do referid i mez de Juuho.
ao m -sino. Communi-'o a V. S., para os
fins convenientes, que o bacharel Jos Cornelio
Leitao Ra:ig*-1 assumio o xercicio do cargo de
juiz municipal e de orpha-s do termo da Gloria
de G ota, era 3 do corrente m-z
Ao mesmo. Tendo o bacharel Joaquira
Melchiades Ta vares de H dlanda, juiz de direito
da comarca de Ouneury, entrado no gozo da por
taria de licenca do governo imperial, prorogativa
da qu fora ltimamente concedida por esta pre-
sidencia, renunciando, por isso, toda a lieenca
que comeccu a gozar, concedida pelo Exm. presi-
dente da Relaco, antes que ehegai-se aquella por-
tara : assim o taco constar a V. S.. ficando por-
tanto prejudicado o assumpto de meu officio diri
gido a easa Thesouraria em 25 de Juuho findo.
Ao mesmo. Em additaraento ao meu officio
de hontein, remetto a V. S. para a devida execu
cao o incluso telegramma, expedido pelo Ministo-
rio da Agricultura, C -mmcrcio e Obras Publicas,
sobre a applicacao d-.s crditos concedidos nos
exercicos de 1884 -1885 e 188518-46, para as
despezas com o prolongara tito da estrada de fer-
ro desta provincia.
Opportunamente ser-me-ha devolvido o mesmo
telegramma.
Ao director do Arsenal d- Guerra. De
conformidade cora o aviso do Minist -no da Guer-
ra, de 28 de Juoho fiudo mande Vine, fornecer ao
11. batalho de infantaria os artigos constantes
dae duas inclusas n .tas de 25 de Maio ultimo,
orgauisadas na reparticao du Quartel-meetre Ge-
neral, urna na importancia provavel de 102*600 e
outra na de 5:50*160.
Ao mesmo. Mande V*me. fornecer aos 2.,
ll. e 14 batalhoes de infantaria, s companhias
da mesma arma das provincias de Alagoas e Pa-
rahyba e de operarios militares deBSe Arsenal,
coutormr determina o Ministerio da Guerra, em
aviso de 26 de Juuho lindo, o fardam-nto con-
stante da inclusa nota de 7 de Abril ultimo, or-
gauisada na reparticc do Qi rtel-mestre Gene-
ral, na importancia de 108:133*150, para paga
ment dos venci nentos do cerr -te anno.
Ao mesmo. Haja Vmc. de int rmar com
urgencia sobre o que tracta o incluso telegramma,
que devolver, relativo a compra de panno para
Capotes e cobertores, ficando desde j sustadas
as encommendas para Ues artigos.
Ao commandante interino do corpo dp poli-
caDeclaro a Vmc, ern' solucao do officio n.
594, de 8 do corrente m. z, que fia-a approvada a
sua deliteracao, reforcando, segundo solicitou o
Dr. ch-fe de polica, ti destacam-nto de Belra
com duss pracas retira las do da Magdalena.
Commimiou-se ao Dr. chefe de polica.
Portara :
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
de Navegacio a Vapor mande transportar, gra-
tuitamente, com passagem de nra para o pr-si-
dio de Fernando, no vapor de hoje, Antonia Fran-
cisca d s Passos, mulhi-r do sentenciado Jos An-
tonio de Oliveira.Communicon se ao director do
presidio.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
Oficios :
Ao Dr. 1. secretario da Assembla Legis-
lativa Provi cial. S Exc. o Sr viee presi-
dente da provincia manda enviar a V. ^.. em so-
luc'io ao oficio de 17 de Abril, s>b n. 135 afim
de que se digne levar ao couhecmento dessa As-
amblea, as intormacoes, por eopia, da Canaar-
Mom-ip.l do Recife e do engenheiro fiscal da li-
ulia frrea de Caxang, relativas a urna esticao
dr.ssa estrada no lugar Po-to de Lasserre, e pro-
videncias sobre reparos de alguns carros de pas-
sagens em que penetra a ehuva. _
Ao juiz municipil da Gloria de Goit.S.
Exc. o Sr. presidente da provincia, inteirado do
officio de 3 do corrente mez. reeommenda a V S.
que transmita a certido de eu exercicio
EXPEDIENTE DO DIA 12 DE JUtaO DB
1886
M
bM
l_ l___J
Actos :
O vice-presidente da provincia, de oouformi-
dade com a proposta do Dr. eb'fe de polica, ero
officio u. 669, de 7 do corrente mez, resolve no-
mear Daniel Pereira 'ampos, para exercer o cargo
de subdelegado do 1" districto do termo de Tim
baba, ficando exonerado do referido cargo o alfo-
res Porfirio Poppe Giro.
__ O vlce-presidente da provincia, de conform
dade com a prop ata do Dr. chefe de polica, em
officio n. 673, de 8 do corrente mez, resolve no-
mear o capitao Francisco Martins de Alboqoerque
e o cidado Joao Lucio Letio de Albuquerque,
par* os cargos de subdelegado e 1 snppleute do
2 districto (Acrenla) do termo de Aguas-Bellas
ficando esmerados a pedido, os cidados queexer-
cem os referidos cargos.
O vice-presidente da prsvincia, attendendo
ao que requereu Sebastilo Antonio de Albuquer-
que Mello, professor da cadena de SantaTheresa
em Pao d'Alho, e tendo em vista a informacao sob
n. 191, de 22 de Juuho findo, n o parecer da junta
medica provincial, resolve conceder ao peticionario
dous mezes de lieenca com ordenado para tratar
de sua sade, onde lhe convier.
Officios :
Ao Dr. juiz de direito do 2* districto crimi-
nal dac marca do Reeite.Convm que V. 8. pro-
videncie no sent-do de ser enviada Secretaria
desta Preside cia, a certido do processo do reo
Ludgero Francisco de Aquina Cesar, que interpox
recurso de graca, impetrando perdo do resto da
pena de 14 annos de priso simples, que lhe foi im-
posta pelo jury desta capital, no dia 18 de Jnnho
de 1877.
Aos membros da directora da Associaco
Commercial Bcneficente. Sirvam-se.Vv. Ss. de
informar, conforme determina o Ministerio da
Guerra, no incluso aviso de 1 de Marco ultimo, so-
bre a repre.entacao annexa do gerente da compa-
nhia Fabrica de Tecidos de Reok, acerca da com-
pra que lhe parece illegal, e que dos termos feitoa
>a Arsenaes de Guerra d'esta e da provincia da
Baha, es pannos para fardamento de pracas de
pret. A este acorapanham tres amostras de panno,
sendo urna da dita Fabrica Reuk e duas do mer-
cado desta praca com que de Arsenal de Guerra aqu existente faz seus con-
tratos.
Ao inspector ger.al da Iugtruccao Publica.
Concedo a autor isacao solicitada por Vmc para jus-
tificar as faltas de exereicio escolar do protesssr
Torquato Laurentino Ferreira de Mello, de que tra-
ta em s ;u offi do n. 206, de 7 do corrente.
Ao juis municipal e de orphaos do termo de
Tirab liba.Nesta data determino junta classi-
ficadora de escravos desse termo, que proceda a
novos trabados, por nao estarem regulares os que
acompanharam o officio de 2 do corrente, porquan-
to, determinando diversos avisos do Ministerio da
Agricultura, Commercio e Obras Publicas, entre
outros, o de 26 de Janeiro de 1883, que a conjuge
de livre p.efote o conjugo, e determinando igual-
mente o aviso circular do mesmo Ministerio, de 31
de Maio de 1884, ao qual se refere a circular des-
ta Presidencia, de 26 de Junho seguinte, que tem
a prelaco em cada classe os conjuges que tive-
rem maior numero de filh s menores de 8 annos e,
um segunda, os que os tiverein maior de 21- annos,
estabelecendo jainda a preferencia relativa ao
maior peculio ; na copia que me foi remetida es-
to promiscuamente classincados alguns escravos,
contra o disposto nos alludidos aviaos. O que
communico a Vmc para os fins convenientes.
Matatis mutandis ao de Bezerros, quanto classi-
(i -aeao remet'Ja com o officio de 3, ao Je Carua-
> quanto ao de 2 e ao juiz de direito de orphaos
de Iguarass, quanto ao de 4.
A' junta classificadora de Timbaba.De-
terminando diversos avisos d > Ministerio da Agri-
cultura, Commereio e Obras Publicas, entre ou-
tros o de 26 de Janeiro de 1883, que a conjuge
de livre prefere ao conjuge, e determinando igual-
mente o aviso circular do mesmo Ministerio, de
31 de Mai* de 1S84, de que esta presidencia deu
bciencia na circular de 26 de Junho seguinte, que
e m prelaco em cada classe os conjuges que
tiv.-rea maior uum ro d- filhos livres mea i res de
8 annos, e em segunda as que os tiverem menores
de 21, estabeieceudo amia a preferencia relativa
ao maior pecuriey nao poae ser approvada a clas-
sificaco promiscua, que Vmcs. reraetteram por
copia com o officio de 2 do corrente. --
Cumpie, portauto, que se proceda a novos tra-
balhos pelo modo exposto.
Matatis mutandis junta de Bezerros, (offi-
cio de 3), de Caruar (officio de 2), Iguarass (of-
ficio de 4.
A' junta de Panellas.Para resnlver sobre a
classifieaco de que Vmcs. remetteram copia com
officio de 2 do corrente, cumpre que Vmcs. infr-
meos, de accordo comas matriculase com as decla-
racxJes que devem ter Ibes sido apresentadas pelos
interessados, si n ase municipio e no de Quipap
nao ha escravos em inelores condicoes do qua os
tres classificados, isto escravas casados com
horneas livres, e em falta destas escravus casados
com mulherea livres da mesma classe dessas tres,
mas que tenbam filkos livr.s menores de 8 annos,
e era segando menores de 21, na forma da circu-
lar desta presidencia de 26 de Junho de 1884, ex-
pedido em virtude do aviso circular do Ministerio
da Agricultura, Commercio e Obras Publicas, de
31 i Maio anterior, ou que tenham maior peculio
em igualdade de condicoes.
Outrosim, in'orm-m Vmcs. se]foi affixado edital
ah e em Quipap, n-i forma da lei, e se durante
15 das em que, como pi-esurr-e-se, tunecionou essa
junta, s forera apreseutadas declaracoes sobre os
tres escravos classificados, ura dos quaes perten-
ce a prente prximo de dous dos membros dessa
junta.
Portaras :
O Sr. agente da Companhia Braseira faca
transportar provincia da Baha, por conta do
Ministerio da Guerra, no vapor e-perauo dj norte,
o desertor do 9* batalho de infantaria, Antonio
Cl-.udino de Franca e o cabo do 14- batalho d i
mesma arma Jos Miguel, que o vai escoltando.
Communicou-se ao commandante das armas.
0 Sr. superiutendenle da estrada de ferro do
Recite ao S. Fraucisco mande transportar por
conta da provincia, em carro de Ia ciaste, de Ca-
nhotinho Una ao tenente-coronel Constantino
de Albuquerque.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
Ao director da 3' directora da secretaria de
est.do dos negocios da imperio. Com a copia da
officio n. 36 de 1 do corrente mez, do Exm. Sr.
brigadeiro commandante das armas, respondo de"
ordem de S. Exc o Sr. vice-presi ente da provin-
cia, ao que V S. Ih sobre o p-did) de informaceg relativas as coutu-
soes que s-ffeu o 1- sargento almoxarife da for-
taleza o Brum, Joaquira Basilio Pyrrho, no acto
de evitar o esinngamento de urna creanca atr mel-
lada por ura wagn a empresa Ferro Carril desta
cidade.
Ao presidente interino do conselho fia al da
Caixa Econmica e Monte de Saccorro. O Exm.
Sr. viee presidente da pro>mcia manda declarar a
V. S. que fica ciento ; elo seu officio de 2 d'este
mez. so o n. 953, deque o conselho fiscal dessa
i.istiruico deliberou preencher as duas vagas exis-
tentes, nomeando o cscripturario Feliuto D. Fer-
reira i :oelho para o lugar de guarda livros, aecu-
mulan lo as funeco.-s de gerente, por ter fallecido
o respectivo serv-ntuario, Sebas'io Jos Caval-'
cante para o de escripturario, e Philorneno Peixo-
to para o de collaborador.
Ao Sr. Feliciano Barbosa di Silva, 2- snp-
plente do subdelegado de Cruangy S. Exc. o
Sr. vice-presidente da provincia manda d-clarar
a V. S. em soluco ao seu officio de 5 do correte
mes, que por intermedio do Dr. chet'e de polica,
deve V. S. pedir a exoneraco do careo qne actual -
mente exerce.
EXPEDIENTE DO DIA 13 DE JULHO
Actos :
O vice-presidente da provincia, de confor-
midade com a pr ipista do Dr. chefo de poiieia
em officio n 683, de 10 do corrente, resolve no-
mear los Goncalves da Annunciaco, Luiz Mu-
noel de Franca Puntes e Joao Baptista Goncal-
ves para os cargas de 1, 2 e 3 auppleotes do
subielegado do 4o districto do termo de Taquaie-
tinga, vago por nao terem os cidados .MsnoeL
Goncalves Donro, Francisco Victorino da Costa e.


Drari* de Pernanihuco---Quinta-feir 22 de Julho de 1886

I
Manoel aoncatves Pasos aceitado a nmneacao
oara o referidot lugares. ,
*\_ O Tice-presideute da provincia, attendendo
,6 que, no jinri-ento de 19 de Junh. ultimo ex
por HJrmeaegildP Eduardo do Reg Monte.ro, ex-
arrem*tante da obra do reparos da ponte sobre
o rio Pirap.m, n> eogenho Juoqueira, resolve
levar a multa que lhe foi imputa em portan*
de 8 de Abril, pelas zoes constantes da mesma
portara.Couiuiuaicou.se ao Tbeaouro Proviu
al e &. partios* -dtte. Obras Publican.
Offieios : ..
Ao Dr juiadn dnato d2 dafcwtto 11
ML-Para aer oaaaoii afeado o. recusen de -ac
interposto pcloafcnrel Francisco daXun*a,a*
pena de 8 anuoafle* gal e multa de. /, *> va
lor roubado, a mui lhe fc* impflt>. pelo jury les
U capital em EW de 1882, ^J^J^J,
S. na qualidade ju.a de coadeoinacaa preste a
fnformVo recocdda pefe vi* circular
C.steAoda Justina -. 287, de 28 de Juohode
1865, tendo em vista o que d.spoe o avisoUm-
bem incluso, do mesmo ministerio, datado de 1
""'2-Sr da Thesourara de Paseada.
Devolvo a V. S. o incluso requ-rimento que veio
JZ, ao eu oficio n. 486, de 10 dn arreate, em
que n padre Manuel Cav.lcante de Assis Bezerra
se offereoe par* servir no Arsenal de Querr, me-
diante contracto, declaro lhe qne u.io pode ser ap-
provada a proposta do raosmo padre Asis Bezer-
ra por j ter esta presidencia por aoto de 9 deste
sjeaVeooforme doi conhecimcuto a wi Ihesou-
nn, designando o eapell. capitao do corpo ec-
clesiastico do exereito padre Leonardo Joo (re-
to p-rn servir interinamente no dito Arsenal.
_- Ao mssmo.Commuuieo a V. t. para os u*
aonv.nwntes, qaeopnv Egipciaco de Lima e Mjura, eontr.ctado por essa
TV-aouraria para servir na phtrmaoi* da enfer-
mara militar ent.-ou no respectivo oxncicio no
dia 5 do corrate, conforme partic.pou.me e bri-
gadeiro oamandante das armas, em omcio n. dbl,
de hootem datado.
Ao mesmo.Declaro a V. S., para os us
^..venientes, que autorisei o director do Arcual
e Guerra a mandar saiisfazer o incluso na* lo,
por copia, que faz 0 tenente do 14' batalhio de
infantina Bonifacio Antonio Borba, do um cap .te
de panno para seu uso. .
_ Ao mesmoTendo ouvido o juiz municipal
C de orpblos do termo de larreims ac- rea do qn-
V B expoz uo oflicio de 20 de Mal 1 ultimo, sob
.' 340, acerca da duvida da contador. d si
Theaouraria, declaro-lbe uo dov- ser approvado
o acto d* col.ector ereral respectivo restitum .0 .>*
pecnios com os juros pertencentes aos esc.avo,
Gald.no, deDamiao Justiniam de SouzaLessa,
e Felippe, do Dr. Filisbiu. de Menoonca Vascon-
celos, c recocidos respectiva coll-cMna, visto
nu- foi legal a requisica do respectivo juiz d
orphaos para o levantaiaento, nao so pelo que oe
deprehende da legislad vigente a esse resp. it,
mas tambem era virtu le das circulares do Nmu
terio da Fazenda, de 9 de Outubro de 1S7J e 24
de Julho de 1874. Taes peculios fraui levanta-
dos para sor applicad.s a libertado dos dif
era vos por outro meio qne nao o fu.ido de einan-
cipacao, coao deeUrao mesmo juiz o prova cim
orneo do mesmo collecor, o. qu-; ]< teve lugar, e
ainda por essa razio nao procede a duvida susci-
tada pela contadoria deas Tb,-souraria. Com
municou se ao juiz municipal.
_ Ao mesmo.Rec ..mne..do a /. S. cu flote-
eao do seu offieio na. 452 e 477, de 30 de Junh.
fiudo e 9 lo corrente mez, que mande Uvrar _ter
o de contracto cooi o negoc.ante Jos da Silva
Loto Jnior oara o f-.Vn-.-i nento de lano- do
almoxanfado'do presidio de Fernando de Noro-
oba, durante o semestre de Julho a Dez. mbro
dess anno, visto ter sid > approvad a reepeefllV-
proposta a qne junta, por ser mais vantajosa do
iue a que devolvo, aprsenla la p^lo comraerciante
Manoel Joaquim Alvea da Costa.
_ Ao mesmo.Cou.1nu.1ico a V. 8. Jara os h..s
convenientes que o baeharel Goi.calo Pa-.-. d-
Azevodo Par 1, a 10 do corren^ deixou o aserei-
10 do cargo de iuiz de dire.to da co narca ae 4 a .
d'Alho, por ter sido removido por decreto de o
de Junbo find .. para a de Via.nio, na provincia
de S. Pedro do Rio Grande d Bal.
Na mesmi data foi substituido pelo respectivo
jniz muiicpal baeharel Elyjio da Cunba .Moraes
Pinheiro. c
_ Ao mesmo.Commumco a V. 8. para os .is
C3nvenientes que o promotor da comarca de Pa-
nellas, bachar-l Jos la Cuoha Libertto de Mat-
tos, reassu.nio o exercicio ic seu cargo no di
do correte mez, .
Ao director de Arsenal de GuerraMande
Vmc. eatisfazer o incluso pedido, que faz o team
te do 14 baUlhao de infontaria Bon.t.cio Ai.to-
io Borba, de um capote de panno para seu uso
_ Ao promotor publico da comarca de t fores-
taTransmuto a Vmc. para proceder conforme
for de direito, o incluso offieio, em original do de-
legado do t.-.mo de Floraste e os autos d corpo
de delicto e de peguntas feitas ao soldado do
orpo de polica Jos Joaquim d< Sant Auna, qu-
ahi for-i brbaramente espanc.do lio da 27 de
Pevereiro d.ste anno. ,
P resultado do proceaso dar Vmc.conheciin. n-
to a esta presidem:a. .
Aos engenh'iros fisca-s da estrada Id Recife ao S. Francisco, do Li.noeiro e do 1
districto dos eugenhos eeutraes. (Comp nyNortn
BrasilianSuh'ar hactories e Cei.tral tugar tacto
rt8__Para cumpiim-nto lo fiuul do aviso do Mi
nisterio daJAgricultura, Commercioe -bras Publ
cas de 'J5 de Junlio ultim.... sirva-se Vmc. de in-
formar, com urgencia, se a companl.ia leaaa e.atra
da de ferio tem dado ou nao cumpr.ment a todas
as dispoEicoea legaea a eila r. f rentes.
EXPEDIENTE DO 8ECBBTABI0
__ Ao commandante das arma. -S. Ex o Sr.
Tice-presidente da provincia SBda commumcar
a V Exc. te autorisado o director do Arseul de
Guerra a flatisfer"o pedi'o que veio auuexoao
seu offieio .i. 365, de norteas dat
_ Ao mesmoS. Exc. > Sr. vice-prewdente
da provincia manda acennar reeobi io offieio d
hontem datado, sob n. 367, em que V. Exc. p irti-
cipa haver u pharmaceutico contratado para t"r-
vir na -ii.Ti:i:.ris militar entrado no reapectiv..
exercicio n. dia 5, e exhibi a aua c-rta peraatc
esse eomm .n io a 7, todo do correntm. z.
A> 1" secretario di Assemb'a Provincial
Da ordem de t. Exc. o Sr. vic-e- presidente da pr
vincia, tmnamittonV. 8-, afim.le sere-n p-es-ntes
i A-s inhla Legislativa Provinciana .uforinaca .
do inepe tor io T eaouro d- b do corrent- n 6
,s ,.-xo3, relativos as petico-s que d>-
toIto de r>. Procopia Ros: de Jess, Antonio U.
de Suiza Gomes e D. vlilitana dos Beatos Jorge,
iea:. aatifteita a requisicao constante do
offieio do V. t., de 27 de Maio nltuao u. 168.
_ A mesmoDe ord-m de :. Exc. o Sr. vice-
presi i ir da provincia devolvo a V. t. um ex-in-
plar da resolucao enviada com aeu offieio n. 17d
de 9 do corrente ez, a qual foi aauccionada sob
n. .873. ,. '
A Dr ch'fe de policia.O Exra. Sr. vice
presiden1 da provincia manda declarar a V. S ,
em solueAo aos seus offieios de 6 e 7 do eo. rent-
mez, sob na. 663 e 668, que para oa fina c.nv
leal** for tm remettidos ao promotor pdico da
eomarca de Floresta o d delegado do termo do
mesmo noir.e, a V. t. dirig lo em data de 24 de
Abnl ul-i.no, eos aut-fld- corpo de delicto e de
perg.in'as. feitas a Joa Joaqunr de Sant'Ann ..
__ Ao tr Joaquim 1 avaicante de H>llanda Al
bauuero,u-.0 Exm. Sr. vice-presidente da pro
viocia manda declaror a V. t. que nada ba a pro
Ti -Ruciar sobre o assumpto de aeu offieio de 6 do
torrente, a viata da deciso do governo imperial
e 1. de Junbo findo.
Ao commandante interino do corpo de poli
ciaO Exm. Sr. vice-preaidente da provincia
mand. co.nmunicar a V. -S qu- aesta data profe
ri .seguinte deapaeh n^ aeu offieio de ho-.tem.
sob n. 60J. relativo ajnda de custo d. alferes
ess- c.rpo, Jos Felippe Goji-s Juniro, removido
do dea'acainento de Floresta para o do Salgueiro :
R ine.iti-i. ao Sr. inspector do Tnesouro Provin-
cial para os devidos fiua :
__ A. Dr. juiz de direito da comarca de Cim-
jjras _0 Exm. Sr. vice presidente da provincia
mn 'a leclarar a V. S., em resposta aos seus offi
Oio 1. ;() de Abril e 1 de Maio deste anno, qu-
rida 1 s
asarca.
- Ao gerente da Companhia Perna nbuc.na.
De o, dem de t. Exc. o tr. viee-prosidenu. da pro-
Tineia aceaso o reeeomv oto do seo omeio de 5 do
orreote, no qual V. A communioa que no da 1"
.guiram par os portoe do sut, ate Aracju, .
Tfloor fiandohu, as 5 bns da Ure; e para o
residi d Fernando de Nurouha o Tor Oifm,
, ao meio da.
DESPACHOS DA PBB8IDENCU DO DU 20 DB
JULHO DB 1886.
Abdias Bibiano da Cunha Salles Filho.- Defe-
ri*; com o offieio de hoie ao br.gade.ro comman-
daAttilo1-Pracei Limonelli, Jos Mauricio Al-
Tes de Araujo, Manoel do Nascimeuto Viera da
Cunba e Vicente Mara Rodrigues.Informe o Sr.
inspector da Thesouraria de Fazenda.
Antonia- JoaaMJ do* Santos. O recuw* *o
Uta^icaais foi flJIcaialflJafljdo no dj 3 de Ma t-
"p"li snaj|r:-fli Gome da Silva. Inform a k.
da>ctjr dMCatofliia Isabel. ___
C.ndid a>Msca de Meneaos Moraes.Cea.ce*
do 60 d*a.
Coraeli RabeUo Pdisna.-Wo tom luga* o ^am^flfioLra^'TmfcwJJn ^ja d*, for,
maces, iustifloo sdmonte as falta dadas pela sup-
plicante, posteriormente & remocao, que esto com
preh-ndidas no praso marcado, afim de aasum.r o
exercicio da cadeira.
Fransco Deodato Lins.Sun.
Jos de Mendonca Maurity.?asse portara na
forma requerida.
Juvenal Goncalves Lessa. Ao R/dm. Sr. di-
rector da Colonia Isabel, pa-a informar.
Jos da Vera Cruz Campos. bim, de accor '..
com a nformaco do Sr. inspector geral da Ina-
truocio Publica. _'
Joo Carlos do Mello.-Deferido com o offieio de
hoie ao Sr. brigadeiro commandante das armws.
Coronel Jos Tbomaz Gon9alvos. Ao director
do Arsenal de Guerra para mandar foruec.,r de
aecordo coui.a eua ntormacao n. 480, de hontem
datada.
O mesmo.Sejam concertados.
Jos Ribeiro da Fonseca Braga.-Remett.do ao
Sr. inspector do Thssouro Provincial, abm de at
tender opportunamente ao supphcante, nos termoa
da sua ntormacao de 12 do corrente, n. 19.
Luiz Felippe dos Santos Porto.dem.
Mauoei Romualdo Baptista.Sao ha vaga.
Manoel Vicente Ferreira de Lima. Reinetf.do
10 Sr Dr. juiz de direito da comarca de Palmares,
para prestar ao pedido a consideracio que me-
' Maria Francisca Pereira. Remettido ao Sr.
,sp-ctor do Thesouro Provincial, afim de atten
der opportunamente supplicante, nos ter.
aua iaformacio d' 12 do erreute, n- >.
Tenente -ebastiao Francisco de Siqu-ua.-Sao
ha que deferir, era visca cas i.iformacoea.
Torquato Laureutino Ferreira de Mello.U> -
*" T.ieobaldo Ferreira Lima.Def. rido com o of-
dcio desU data, dirigido ao promotor publicj da
comarca de uricury.
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
10, em l de Julho de 1886.
O porteiro
J. L. Viegos.
Repar-tlco da Polica
Seccao 2." -N. 711. S-.eretaria da Po-
do marcado o da 6 de Agosto para o 2. escruti-
nio.
TCra de concorrer neste 2.* escrutinio os aeguin-
te<< cidados: Luiz Bel trio Jorge (C), Manoel de
Souza Teixeira (C), Miguel Aflonao Ferreira (L) e
Virginio da 8ilva Fraga (L).
Municipio de JaboatoProcedeu-se
hontem ao 2o escrutinio para vereadores da ca-
nfara municipal de J-.baatao, sendo eleitoa os Srs.
I": uu. j Xavier Carneiro da Cunha e Paulo Jus
u.- A'ja> 'a. conservadores, e capitao Francisco
JoseSa tojsao, Lea,., republicano.
A.iaiii, aara dd Jaboato ficou composta
de 6 ayowMNodfljros, 2 lib-raes e 1 republicano.
B|%|fl4MkMi dtu maiuicipio Chamamos a
atteiWflV* '1% C#ara Municipal do. Recife para o
foco Tfl*fccc qne est seudo criado no largo do
ParaiM fontaHO saoretaria da Santa Caaa de
Miaeifiaatdia.
Aoeanwla-s aHi liso e toda aorte do immuadi-
eiaa. e o cheis que desae montero so despeeade,
se nao chega os narizes dos Srs. Edis nem do fis-
cal de Santo Antonio, vai ncommodando de veras
aos habitantes de em torno do referido largo, pre-
judicando-Ihes a sade.
Demais, ficando ao lado a Caai dos Expostos,
oud se acham maU do M3 cr*uc*4. eri urna,
enorme crue dade deixar all o r..-fondo mon-
icia de Pernambuoo, 21 de Juluo de 1886.
Illio. e Ex u. Sr. Participo a V. Exc.
que furaui houtiui racolhidos Gasa de
otencao oa seguiotes individuos:
A' minha ordem, Manoel Cecilio da Costa, alie-
nado, at que ae off reVa opporiuuldado d .ser
trans rido para o asylo da T.m.nn-ira; e Ma-
oe. Guaci Corris, por uso de armas deesas
A' ordem do subdelegad do l" districto da lio i
Vista. Loureneo Jos Francisco, por cume de ten
luent. >S. _
Hontem, as 3 1/2 b:.ras da tarde, esUndo o aub-
lito p rtuguefl Antonio Ferreira dos Santos, pro-
pietario da tafcaeatii H.vanesa sita ra do
lioin tsus, a limpar um revolver, aeont. Ceu este
disparar e decepar-luo um dos dedos da mao es
4 O subdelegado da freguezia toinou conhecmeuto
do facto. _,.
_ No dia 12 do corrente e no termo da Gloria
de Saeta, o iudiv.duo d- n san Antouio Joa A'ves
de M01HB f rio, ciin urna faca-Ja, a Francisco Car-
nero de Oliveita.
Contra o deliuquente, que fe presi cm Hi-
rante, procedeu se nos termos da inquerito poli-
' Tambem no dia 10 o u > referido termo da
Gloria de Go'.t, o ingenuo de nome Francisco, fi-
lho de um escrava pe.tenceut- a Antonio F,iiype
de Hiliaoda, ferio, oom urna tacada, a Jos Gre
s; ,no da Silva.
0 delmqueute foi preso em fl .grante; mas tendo
sido eousiderado leve o feri.i.euto que praticara,
foi do teri-rmence posto em liberdade em virtude
de Tuca provisoria prestada em seu favor pelo
Hudido Antonio.
Abrio-se o competente inquento, quo ja Leve o
conveniente destino.
_ Cocnuvmicnu me o deUgado do termo te
Ou.ioury, qu fora all capturado, pelo sub Lie
gftda do distriCo de S. Pedro, s criminoso de noine
S venu 1 Lopes de Macedo, pronunciado em ernne
.e furto de gado. ..... j
_ Pelo suaddegado do districto do termo da
Otara de (taita, foi remettido ao jan 1 co niet. nr.-
o inquerito policial a qu proeed-u contra. Antom-.
,MMI da Silva, por haver espancalo a Victorino
Go.nes da Silva.
D-U3 guard a V. Esa. -IMoa. e hx....
Sr. Dr. Ignacio Joaquim de Souza Lk&o,
muito digno vice-pr-sidente da proviiic-ia.
O ehee e polta, Intonio Domingos
Pinto.
Thesonro Provincial
DESPACHOS DO DIA 20 DE JULHO DE 4886
Haancia Maria da Cmceieao. Volte ao Sr.
cou'ador.
Amorim Irma. & CDeferido, sendo este pre
. nr Sr. thesiuren-o p.ia os devidos fina.
Tnom^z Antoni> Guima il-s, II Burle & C,
Mari. Leopoldina Chavea Pflixata e Francisco Jo-
? R.dnsu-s Franca.Iuformeo S.. contador.
Bartbolomeu &C. O tr c .ntador para coub -
cimento e ao contencioso para lavrar term.de
atrato definitivo.
Gu,t .vo Bdoardo Mermmd Filho.Jntese co
pia dns informaco-s.
Dr. Francisco Xavier Paes Barrero. '::unpra-
se, regi-tre-se f can-so os assentameutos.
Joaquim francisco Pereira da -ilva Generosn
do Reg Med i o* Cavalcante. Ii -gistre-s.' e fa
Cit-n-seoa assentam utos.
.1 .aq.iiin Candi i 1 M de Souza.Hoja viste o
tr. Dr. or icurador fiscal.
J., Ignacio d'Avili, Viaaonle de Tabatinsa e
ereate d n tr.lh urbanoa do Recife ao Caxaag.
Certifique-se.
21 -
J. J. Alves de Albuquerque, Antonio Gime
P nt j e Antoni Perrara de Carvalho. Informe
9 Sr. contad-.r.
Pret do corpo de polica.Examioe-se.
Ponto da Secretaria da Pr-sidensia. Ao Sr.
pagador para oa devidos fina.
A .tonio Jos d^ Msraes Sarment. Facam-se
as nota da portaria da licenga.
Antonio Ferreira de C. Informe o br.
Dr ndraniatrador do Consulado.
Vistor Neesen. contaa do c>-Hctor de Nazareth,
Dr. Francisco do Reg Barros de LiCerda, Aflde
nio G m.-s Porto, Dr. Antonio Bruno da Silva
Maia e Antonio J .aquira Mendes Pocas. Haja
vista o Si. Dr. procura lor fiscal.
Pret lo corpo de polica. raeue-se.
Joaquim Ra08 Souto. Entregue-se pela
Gandido Dias t Dr. Francisco do Reg Barros
de Laoerda Certifique-se.
Sociedade Luao-Brasilera. Ao Sr. thesoureiro
par- os devidos tins
Jos de Meudouca Murity. Registre-se e fa-
Cira ?e oe assentameutos.
enorme crue dad'
Embarque-No paqus'e fondos, esperado
amanha do norte, segu pr.ra a corte o Sr. Gus-
tavo Adolpho Schmidt, ex-gereute da companhia
Ferro-Carril. .
A^radeceodo-lhe a obiequioaa visita que nos
fez, desejamos-lbe prospera viag n.J
AccidenteAs 3 horas da tarde de ante-
hontem, achando ae o subdito portuguez Antevio
Frreira dos Santos, propri.t-irlo da tabacana
Havanesa, a ra do Bom-Jess, a limpar um re-
volver, succedeu que, diaparando a mesraa arma,
lhe decepasae u.n dos dedos da mao esquerda.
0 respectivo subdelegado tomou couhecimente
do tacto.
Dlnheiro O vaoor Pxrapama, troui. doa
oortoa .1 BOrtfl para di vera .a c5:621l40
' Falleclmento O Contervador da raiahy-
ba, d 17 do corrente, da eata noticia :
A. 10 do corrente, falleceu em o sen enge-
h S. Jodo, da freguezia de Santa Rit*, oude re
sidia, a Jlxma. Baroneza de Marah, em estado de
viuvez e maior de 80 anuos.
o Victima de congeatao quaai fulminante, que
r.-aiaii. aoa recursos da medicina, e deavellos da
peas prenles, succumb:o reaignada. e como ver-
dadera cbns'-il qo "'* r ...
. A distincta finada pe. tencia a urna taimlia
Ilustre e num-rosa, e era dotada de virtudes, que
lhe conquistaram ve.dadeirt consi luracao e apre
c de que merecid .mente gosava.
Facada No dia 12 do c .rrente, no termo
da Gl.na de G Ata, ferio Antoni Joa Alvea de
M..ura a Franciaco Carneiro de Oliveira, com urna
faendu. 1 ,
O denquente foi preso em flagrante ueucto e
eati sendo policial mente oquerido.
Oatra No dia 10 d corrente, no referido
te mo, Francisco, ingenuo e ho de uma escravs
cto'gr. Antonio Felippe de H liuda, ferio, tam-
bem dando u.na faca ia cm Jos Greg .no da Silva
O d-li-quente foi pre v> em flagrante delicto ;
maj fo d.poia oolto por flanea, fndo si io consi-
derad leva o fe'mento.
O inquerito procedido p da respectiva autonda
jo p .Me. .1 teve o conveniente destiu .
Elixir carminativoe tnico h o ti-
tulo que o Sr. phiv.naceutiio Veras, da ra Du
que de Calas n. 57, d.-u um seu preparado co-i-
tra as ds eppsias, grastralgias outros s iffnmen-
r.oa do estomigo e d.-sarraujos gstricos, etc.
O elixir tem b.m cheiro, gto agradavel, posto
que amargo, e parece til, julgar pelo bem que
d'elle temos ouvido dizer.
Obr.gado pe'.o mimo le um frasco.
Proclama* de easamnilos Foram
i.,s no domingo na matri da 15 .i-V.steos so-
trefaccao do segredos no estomago. O nosso viga-
rio deve tambem a estas horas sentir o eatom igo
asedo pelo accumule de segredinbos e peccadilhos
ouvidos no confissionario dorante o mez findo
tal foi a concurrencia dos que procuram na lara
gem confesional a brancuru das respectivas almi-
nhus : bemaventurados oa pobres de, etc. Honra
seja feita ao Sr. vigario que foi incansavel n'essa
faina.
O mez de Maio foi aqu coUbrado com bas-
tante devoca e teve encerrsmento pomposo.
Realmente : na rea compreheudida entre a
111 ,!ii e o cruzeiro em teda a largura da ra, que
0 -d tom de eatreita, foi improvisado 1410 buque
>a*do a giorno na noite de 30 : era. de usa ef-
tcito liado, ferico (cb.)
A (grejinha toda oieau'-'utada de aovo, des-
lum^sajate, Iluminada por grates lustres, devidos
ao seflis inventivo do avaao fatse yartoui o Sr.
FaJflSlMflgorgtava de faia.
AHi se eneontravam reunidos o vestido ele-
gante e oleuciuha annilado dobrado em tres sobre
a cabeca; c gibao de couro" a par da longa e ve-
neranda sobrecaaacacometa quo surg do fundo
da arca de cedro somente as grandes featas ao-
lemuus. Toda a villa respirava alegria ; s notas
festivas 4a PriUarujanicaaau.mjenso juntevam-se
a grita unthusiastica das enancas quj festujavum
a subida dos bales.
. Tamnnho foi o regosijo e to geral que at o
Caodinlio, o aoaap Dio^enes, atiiou pira um canto
com o aeu capote ehronico e deitou elegampcia.
No da 31 houve miasa cantada ; tarde pro-
eiaaao condusindo o andor da Virgem da Cmcei-
cao o Dr. juiz de direito, Dr. juiz municipal, pro-
motor publico e o presi lente da cmara ; a uuite
ladainha e consagraclo. Deste modo encorrou-se
religiosaaente o M iz Mariano. Cmo remato pro-
fano o Sr. teuente V. Fe.Teira deu em casa dt sua
residencia uma soir-; a quo concorriu o high-liffe
ipauemeuse, daando sa at as quatro manha.
A 22 do mesmo mez fiudo, em audeucia espe-
cial do Di. juiz de orphaos, foram declarados li-
bertos, em virtude do urt. 3" 5 10 o 12 da le de 28
.le .-ctembro de 1885, 44 escravisados maiores de
60 anuos, iu dos qnaus tem a bagatella de 23
annos.
Sr. Luiz Cavalcanti restituio liberdade as
duas escrav.aadaa gueda e Maria, aqueila de 22
annos e esta de 19 : exemplo soguioo e pert pelo
Sr. J. A'ves Machado, que igual procedimouo teve
com uma aua au 1 eacraviaada de 30 annos.
Ti vemos tambem um casosiuho de roubo de
moca. Eisocaso: J. Evangelista apaixenou se
gnint a: ,,
Artlmr Jos Sodrigucs com Anua Rosa ...amos
da Silva.
Fr uciso Rodrigues dos Santes Jnior com Ma-
ria da Peuha abra!.
Heiculano Joaquim di Sant1 Auna com Clotildes
Maria Cecilia. .
I >uiui .1 Antonio Goncalves de Figueiredo com
Iftria Ephigenia da C>sta Reg Monteiro.
Rl.lpho Quaresma P.reira de Araujo com
Hennque-a Mana d. Cmceicao.
Ars nio Claudiuo da Costa com Mana Ignaci
de Jess. ,
DeaiorflloIroai-Ante-hontem, *s 11 me.*
hraa da noite, na .Iba do Marom, dUtricte de
-.mt. Amaro das Silina, oito pracas do 1*. ba-
talhio de l.uba, cujos nomes nao nos souberam
d zer, deitaram abis a porta de urna casa, em
as reside cm sua mulh-x o carregador d agua,
Jo nom- Candido, com quem alias nio tinham
iutriga de especie alguma. .
.hiulo da casa o pobre homem assustadissimo,
pouparam lh- a vida ... sida ios, que declararam
ter fcito aquillo p. r divertimentc.
A mu.her de Candido, -..rrendo pela porta de
detrs, foi cahir no rio, ficandv ferida p,r causa
das stras.
As divertidas pracas esuaneara n tambem, pou
co de, os. um velho pescador inerme
Reunido ao.-laea Ha hoj 1 as seguin-
te :
Do Institu.o Archeologico,
ao meio da, na res
deciaao do gove.rno imperial as onse
V. S. apresentndas acerca do mod
>.i r-se as flaneas provisorias, ejuntamen-
.iruccesque formulou e expedio s auto-
i.i-liciar.as e policiaes da referida co-
RLVSTA DIABIi
Tribunal do dury do atedieEm ses-
siio de nouusm, juig.iraai-se os reos Manoel Flo-
riano da Silva e Antonio Francisco de Paiva,
poiiunciadoa aquella nc art. 201 e este no art.
205 do Cod. Crim.
Manoel Flonano teve por defensor ao Dr. Luiz
Eioygdio Rodrigues Viauna e Paiva ao Dr. Joa
Eustaquio Ferreira Jacobina.
0 jury absolveu por p-rempco ao re Manoel
Flonano, en lo oreo Antonio Francisco de Pai-
va coodemnado a 9 anuos e 4 meses de prisao e
multa eorrespiid'ite a m-tade do tempo.
Bletflaam municipal de Paiaares.-
No dia 17 do crrente arooedeu-ae na cidade de
pecina _de. ,
Da Irmandnde do SS. Sacramento do S Jos,
s 5 horas da tarde, para eleica 1.
Uo Centro Literario P. ruambueano, s 4 bo
ras da taide, para negocios importantes.
Do Recreio Infantil 9 do Agosto, 1 bora da
tarde, na respectiva sede.
loria do ilolt.Escrevem-nos em 19 do
correHtd: .
No dia 3 do cozrente assumio o exercicio do
cargo le juiz municipal e de orpha<-8 deste t, rio
Dr. Joa Coras 10 L-ito R^ngd, que a seu pe-
did, f n remo ido de igual cargo do termo de S.
Vic-nte Kerrer, na provincia do Mar uhao.
. A reflm.it 1 deaie illuatre magistrado lemos em
uma d.s gafetes daquella ,.r .viucia, algumaa li-
uh^s que henraa a u.n moco que priuci.na a sua
espiib .aa carreira na maistratura. Ellas :
S gue boj. parancapial, i'o.ide segura pare
Pen.ambuco, o Dr. Jos Cornelia Lei' Raogel
di 'no juz municip..l e de orphaos desta villa
Exerc-u p..r varas vezes o cargo de juiz de direi-
to M.ieriuo, que aoube seinpre deaempenhar cou.
maita juatic, e quer 00 maniste; 10 de seu ca g 1
qner, 011 indo Iht caba este ultiuw-era um obs-r-
v, i..r escrpulos iutelligeute da le. um amantt
,ia ordem e do respeilo. O teu carcter ...quebram
tavel e mai.eira de proceder sao garantas par
aquelle que tem necebsidade de jostica, pms qu
pruna sempre p-la lealdado, koaiad-1 e 1 ,.parci.-
Iidde. Com a aua retirada d'a ,ui perder oa
or itaSosum forte aus.entaculo paterno, asaim coi
mo oa habiiau'ea deata silla, um juiz recto e ami-
go ai.icero. Qner como juiz, qner como boniem
particular, o Dr. Rangel que poasue oa mais bri
h.ntea dotes ntell.ctua-s e i.oraes, captivou a
y.npaihiH e esrima da totalidade das pesso .s sen
satas d'e.ta villa.
. Lberaes e conservad -res, d >s quaes sempw
rece >eu aa maiores provas de e>nfi*nca e eonsile
raal na tiveram o mais pequeo m uvo de quei-
xa do illuatre magistrado. Deixa, pnis, o Dr. B*-
gel iiinumerna amigos, e aqu e nos lugares |0r
oude o I vaiem os msteres do seu eargo.....
s Estas p ueas paiavras disp nsam quao^kr
cominentario por que dizem muito bem o quad\>
se pod desojar n'um magistrado
. A polica acba-se a cargo do activo, energio
e intellignte capitn An'.nno Corroa de Barr*
que tem aabido cum rir fielmente com oa d.ven
lo cargo de deleg-do que mu acert idamente U !
f i c.uado. E, gracas a sua energa e pro ei -
ca, a nossa cidaoe eaimnha em um mar de ros
. E' um aneio omito estimado neste termo, 11
grande oreatigio e de lima couducta exemplar.
Ch gnu no da 10 do corrente, o professor p
blico Aie x .. que veio substitar o profeasor Jir .
c.m quem permutara. Pelos poucoa di^a que t
m>s de convivencia com elle, podemos afliraiarq*
um m"C de bone aentimeutoa.
. A nosea froguesi. acba-se entreguo ai nos )
charo pastor e Rvdin. padre Joao C Bezerra '
(Jarvalho, que digno dos maiores elogios, nio 1
pela sua maneira de proceder orno timbeo p >
zelo e dedicacao que vota aos seus religiosos d -
veres.
O pa^re Joo, que possue as mais bellas qui-
lidades, quer moraes, quer intellectuaes, o an
da pas e da harmona que reina na sua fnjgaflflif
EJ muitoconhecido c mo modelo dos pastores; pjr
iso estamos dispensados d^ teoer elogios longjs
porque todos ficanam quem do que merec*. |
cuas BellasEscrevem-nos em 11 de Jl-
oho :
Nos bons tem pos em que eu aprenda bisti-
ria, eontou-me o meu professor a anecdou de 1
de uma sua prima, de 19 aunos, promettida j em
cas .ment a terafim.
Evangelista cousegue tocar o coracao da pn-
miuha. furti-a da casa paterna e durante 15 das
viven sob o mesmo tecto, felizes, pelo menos na
aopareuciu, cuno doua casadinhos de fresco. Ao
15 da, porm, de to lelo engao d'alma, Evan-
faliste, que tinha suhido a dar um gyro, ao voltar
casa eucoutra-a deserta. O pai Ja joven ti-
nhi-a-reconduzido casa. _
Evaugelista lauca mao de meos decisivos e
tent. tomar a sua ella por meio da justca. Fcr-
ma-se processo, a moca vem presenca do juiz e
declara p.-roin)toriameute que tora ella mesma
quem mandara pedir ao pai que a fosse buscar,
visto aehir-se arrepeudida de ter tugido com o
primo;que uinguem seria mais capaz de fas. I a
casar com elle e que (com toda energa) nenhutna
o^inua ielle reisribera -sto que o pascovio Ev n-
g.lUta empregirn os 15 di ia d' mutu* conviven-
cia, no cultiva das flores de liranjeiras.
Tamanho/aaio da prte do prim > foi, qacro
erer. a ausa do a-rep:'ndiinento da prima. Coi-
tado do pibre Joa nio o valeu o sauto de seu
nome, o mais antgo positivista de que noa falla a
historia. Deve ter dado uma sorte formidavel;
pagar as cust.is o ver cscapur-se-lhe a pequea...
E' aqui esperado at o dia 20 do corrente o
padre Lyra ltimamente nomeado vigario desta
fieguesia. Segando nos afiirmain, elle nao desde-
nh. imiacnir se nos negocios polticos do lugar de
aua residencia. Si assim asseguramos-Ihe dis-
Sborea :para eata parochia s aerve um sacer-
dote alheio s lucias polticas da trraali is d
com os burros n'agua. Que o diga o padre Bar-
bos. -e mais este era um lobo amadorperdau
um pastor zeloao de suaa ovelhas, principalmente
de suaa oveihas.
o ltimamente tem o Revi padre Teixeira pi r-
corrido a tregdezia celebrando, baptisaudo, casan-
do e deapediudo-se do seu ex rebaubo.
o A 7 do corrente comecou a fonecionar o jury
em segunda sesso deste anno, nao havend^ casa
ao mesmo dia 7.
No dia 9 foi submettido a julgamento o reo
Luiz Gomes da Silva, vulgo Criry, iucurso no
art. 192 con binado com o art. 34 do Cod. Crim,
foi condemnado a 23 annos, 6 mezes e multa cor
reapon lente metade do tempo, grao mnimo dos
citados artigas.
No di t lli foi submettido o reo Antonio Jca-
qoim Cavalcante, iucurso no art. 193 do Cod. Crim.,
sub a presidencia de Dr. J. A. de Metfeiros, como
subi-tituto legal do juiz de direito que estava im-
pedido por ter appeilado ex oflicio da deciao do
ju;y, qu.- o abs"lveu pelo voto de Minerva; foi
condemnado a 14 annos de prso simples, grao
medio do art. 193.
c Hje foram submettidos Mauo^l Alves dos
>nntos. incurso no art 193 combinado com o art.
34; foi ;bslvilo, appel lando ex-.flicio o preai-
cUsute do tribunal :Jos Campanha Winderley,
iucurso no art. 193 combinado com os arta. 34 e
257 do Cod. Crim; foi abs-dvido por unanimidade
Todas as deciso-s foram regalares, meuos a
du Mano 1 Uves.
Foi advogado de todos os aecusadoa o capitao
M. EVkfto.
Eata eatava pn.mpta desde 6 afim de seg ir
pelo correio de 7 : como, porm, o jury tinna de
fuuccionar n'aqu lie da, dexei-a para hojo afim
de tratar logo deste assumpto.
< E mesmo nao tena sata Beguido a 7 porque o
estafeta s uhegou aqui a 9 : com vista ao admi
nistra lor do C'.rr oos estafetas que t-is-m o ser-
vio > da "iuha de Aguas Be las chegara aempre aqn.
com atraso d.- 2, 3 e at 4 d.aa. daado-ae j o caso
de equi chegar dous no mesmo dia. E' pheno
meno raro termos correio no dia marcado pela ta-
bella
E agir vou por fecho a esta dando aos meus
innmeros leitores a boa nova de jue tdo ce 10 nao
apparec-ni.
Pleito curloaoO Dr. ViHauova, descen-
d nte de Montezuma, rei do Mxico, incumbi Mr.
C mulhr. Nao tenio sido pagos a* h norario- ao
biograpfa ., este intentou urna aflea no tribunal
civil de IJorl.s em que pedia 10,1'0'J francos ...
(1:8>'0S) pelo seu trabaiho. O tribunal Olgou rg
oe I nte a acedo, mis nao o p- M. lixm 1 os ho
norari em 4.00 > francos (720/) Ha p .r.o urna
circumstancia sari aa : o L)i. Villaoova paason a
aegundas nupcias, e morreu estando peouente a
queat 1 jo lieial, insfi'u 11'; p herdeir* a sua se
gnn la mu'her, e esta que tem de pagar a bio-
graphia a sua antecessora.
Juticana .amerlca -O agitadoramr
consta allemao Most e seus .lois Hc..lytos Ri.-bnd
Braunsehwe g a Adolpho teheuck, declaradosnf-
pa>io Deli jury d- ter. m turnad 1 part u'iiina reu-
nan Ilegal, era 23 de Abril, e de terein pr mao
ciad" iiacuraoa da ni-urcza a -xcitirem a aubie-
Vacio o .puiar, foram e .11 luzi los no da 2 de .lu-
idlo p note o triouial p.ra..uvirem ler as suas
sentenaafl.
O recorder tmyh pr muneiou a sgun'e sen-
tene-i, que uma jrand originalida le :
M -t, I5ra inhw-g e Sehenck tivestes um pro
C6S80 imp.rcial ; f .scea defendido! por um advo
gado de nma gr.nl- c impetei.cia, e U 11 jury de
urna el-vi I. iii'elligenci vos reconliec u cu pa-
dos do crime de que eris acensad 3 T rei em
boa corita, -orno o tac-i aempre, o pedid de nelu -
gencia qu- m- foi dir.gi lo pelos iurad .8 a f vor
de um de >s. M s v ...mm-tteorea um sritflVed m
oai- o I10-0-. .- eu 1 si m que a I i v.is n.. infli-
ja um castigo ib ia cev- ro.
\1 st tt-/,--e .po^i.il do assa.-sini", do incend O
e.yio env u na-n -nr-. ; ereiloil e-triOgeir-JS ao aa
saas'O-it.i e ao rub .. e, portaut meu ver.
in.is mi-era 'I traanle, qu- le.n desiionraoo n
inundo com u -na .res-*uca.
Esteve pr.-so e 1. larras paiz doa qu-i-i wiev
pulso ps qne leu-
ton esp^lbir qui 'tamayjaamor le o.n tur...
n. aasl co-.v d 1 00 en 1 (os .enven-im irt o-
,mo< I o m ta iuf me de que t-uh til
Lellea.Effcctuar-se-hao:
Hoe :
Peio agente Pestaa, s 11 horas, ra do
Vigario Teuorio n. 12, de predios.
Peto agente Modesto Baptista, s 11 horas, na
raa estreita do Rosario n. 4, de movis, loucas,
vidros, etc.
Peto agente Brilo, s 10 e 1/2 horas, na ra do
Rangel n. 48, de movis, loucas. vidros, et.
AmanhS :
Peto agente Guarni, a 11 horas, na ra de S.
Joo n. 63, de movis, loucas, vidros. etc., etc.
Miaas funeoren. -Serio celebradas :
Hojo :
A's 8 horas, na matriz da Boa-Vista, por alma
de Jos Rodrigues Pereira.
Amanti:
A's 8 horas, na in**r'z da Boa V*lta, por alma
do Dr. H-Jurique do Rega Barro3.
PaaaauetroaChegados do portes do nor-
te no vapor nacional Pi'rapatna :
Tbomaz Beltro, Francisco A. Guedes Ars.ujo,
Francisco A. da Fouseca, Fabncio Gomes Pe-
droaa, Jos Machado, sua senhora e uma criada,
Jos C. Monteiro, Obs Johaoas, C. Carrilho da
Fouaeca, Eneas C. do Vasconcellos, Jos A. Cos-
ta Barros, Manoel A. Feruandea, Fr ncisco Anto-
nia Rodrigues, Anua E. de Souza, capitao Jero-
nyuu R Nogueira, Tertuliano F. Oliveira, capitao
L liz A. Pedroza e um filho, Joao D. Oliveira,
Anacleto Pe eir Magalhes, Feliabina M. San-
tos, Romaai X. Naacimeuto, Eufrasio A. de Arau-
jo e um filh>, Joao Rodriguea P. de Mello, Joa-
quim Rodrigues Ferreira, Francisco A. Araujo,
Alfredo Araujo.
Operacoea clrargicaaForam pratica-
das no hospital Pedro II, no dia 20 de Julho,
as aeguintes : -'
Pelo Dr. Puntual :
Duas posthotomas pelo processo de Ricord, re-
clamadas por pbiinosis e cancros.
Amputacao por desarticulacio da phalaugeta
do dedo aunular da mao esquerdi, por ferimento
de arma de fogo.
Pelo Dr. Eatevio :
Extraccao de um epitelioma da mama direita.
Pelo Dr. Malaquias :
Oaehcotoraia aos escrotos e penis indicada por
elephantiasia doa meamos, pesando o tumor 6 o
meio kilos.
Casa de (setencao.Movimente dos pre-
sos no dia 20 de Julho :
Existam presos 313, entraram 3, sahiram 6,
existomSIO.
A saber:
Nacionaes 278, mulheres 2, estrangeiros 9, cs-
ravos sentenciados e processados 10, ditos de cor-
receo 11.Total 313.
Arraeoados 276, sendo: b.ns264, doentesl2
Total 276
Movimento da enfermara :
Tiveram baixa :
Autonio Pedro dos Santos.
Izaias Antonio da Silva.
Jos Nogueira da Silva.
Joa Benedicto de Souza.
putera do RioA 3* parte d lotera
u. 1;'8, do novo plano, do premio de 100:000000,
ser extrahida no dia .. do corrente.
Os bilhetes acham se venia na Casa da For
tuna ra Primeiro de Marco.
Tambem acham-se venda na praca da Inde-
pende ica ns. 37 e 39.
Lotera de Macelo de 200:000*000
A 19* pirtes da 12 lotera, cujo premio
grande de 200:000*., pelo novo plano, ser.i ex
trahida impreterivelmente no da 27 de Julho s
11 horas da manh.
Bilhetes venda na Casa Feliz da praca da In-
dependencia ns 37 e 39.
Tambem acham-se venda aa Roda da For-
tuna ra Larga do Rosario n. 36.
Precos resumidos.
Lotera Estraordiarla do Yairan-
1 O 4. e ultimo sorteio das 4." e 5. sanes
d.-sta importante lotera, cujo m*jr dremio de
150:000*000, eer extrahida a 14 de Agosto pro
ximo. .
Acham se exposto venda os trestos dos ti
Ihetesna Casa da Fortuna rua Primeiro de Mar-
co n. 23.
Lotera da provincia de Santa Ca-
tnarinaEsta lotera, cujo maior premio de
100:0X1*000, dever aer extrahida npreterivel-
mente no dia 4 de Agosto prximo, a 2 horas da
tarde. _
Os bilhetes acham-se venda na Casa da or-
tuna, ra Primeiro do Marco n. 23.
Lotera da rdrteA 3 parte da 864 lo-
tera da corte, cujo premio grande de 100:00O#,
ser extrahida no dia 23 de Julho.
Os bilhetes acham-se venda na Casa Felis,
praca da Independencia ns 37 e 39.
Tambem acham-se venda na prac da Inde-
dendenci* ns. 37 e 39. ...
Hiuniluuro PublicoForam abatidas no
Matadouro d* Cabanga 69 rezea para o consumo
do dia 22 de Julho. _
Seado: 69 rezes pertencentes a Oliveira Castro
& C-, e 17 a diversos.
Mercado Municipal de S. done
movimento deste Mercado uos dias 21 do cor-
rente, foi o seguinte :
Entraram ;
37 b ns pesando 5,564 kilos. _
475 kilos de pene a 20 ris ,*
96 cargas de f trnha a 200 res U-'OO
42 ditas de fructa* diversas a 300 rs. 12*600
da tarde. Especialidade: molestias e ope-
rarles dos orgaos genito-uriuarioB do ha-
meto e da mulher.
Dr. Barreto Sampaio mudou sea consul-
torio do 2. andar da casa n. 45, a ra do
Bario da Victoria, para o 1 andar, da
casa n. 5, a mesma ra, como consta da
seu annuucio inserto na seccSo compa-
tente .
Advocado
0 bachard Benja-.'m Bandeira, ra do
Imperador n. 73, 1." aodar.
Dr. Seabra. Mudou seu escripto de adva-
gada para a ra do Imperador n. 24.
brollarla
Francisco Manoel da tfva sitarios do todas as especialidades pharms
cauticaa, tintas, drogas, productos chiinicn
o medicamentos homoeopaticos, ra do Mr-
quez de Olinda n 23.
serrarla a Vapor
Serrara a vapor e officina de carapin*
de Francisco dos antos Ala sedo, caes de
Capibarioc n. 28. N'este grande- estaba e
cimento, o primeiro da provincia n'este ge-
nero, compra-se e vende-se madeiras de
todas as qualidades, serra-se madeiras de
conta alheia, assim como sepreparam obras
do carapira por machina e por precos sem
etanotaiva-
1.000:000 jO0O
Os bilhetes desta importante lotera le
tres sorteios, que corre no da 8 de julhe-
acham-se venda na Roda da Fortuna i
ra Lnrga do Rosario n. 36 e ra do Ca-
bug n. 1.
COMMNICOS
1 Palmares i apuracio da eleicio de veieadores, sen- a th;niense que attnbuia o seu mi habito a ps;
10 taboieiros a 200 ris
11 Suims a200iis
Foram iirtu jados :
26 columnas a 600 ris
28 c impartmeutos de farinha a
500 ris.
21 litas de comida a r300 ris
71 dit-is de leirumes a 400 ris
16 ditos de fliiimia 700iis
43 ditos Oe tresnaras 600 ris
Ib ditos de ditns a 24
A Oliveira Castro & C.:
2 talh.is 500 ris
54 talhos de carne verde a 1$
Oeve ter sido arrecadada nestes dias
a quantia de
Precos do da : I
Carue ver. 1 a 240 e 400 ris o kios.
S o- a &0e i)"" rip dem.
Carneiro d. 560 '0 ris dem.
Part h. de BsmJ h 240 ris a cuia.
Milho de 280 1 8) ris idem.
OOn
220O
15*600
14*000
12*n00
28*400
11*20 1
7*800
2ii*000
1*000
54*000
2 500
Felj.
d. i.40 a 1*280.
Ao eleitorado do 3o dislslelo
IUm. Sr.0 fallecimento do Dr. Antonio Fran-
cisco Correia de Araujo, abrindo uma vaga na de-
putaco de Pernambuc-, deterrainou a necessidade
de uma eleico no 3 districto, que aquelle Ilustre
cidadao to dignamente representava.
Para preenche essa vaga proponho-ma eu aos
suffragios do distincto eleitorado desse districto,
nao movido por impulso proprio, nem tomado de
ambicoes que estou longe de nutrir, mas por apr-
sentelo do partido em cujas fileiras milito e alen-
tado pelo desejo de continuar a prestar servces aa
paiz nesse posto de combate que me foi indicado.
E", pois, escudado com csse patritico desejo e
patrocinado pelo meu partido, cujo venerando
ch'fe tenho por amigo, que eu venho solicitar de
V. S. o seu voto e odo o ssu precioso auxilio
miuhj. causa uo pleito que so vai (rir brevemente
nesse districto, onde V. S. (rosa de prestigia e dis-
poe de merecida influencia.
Bem conhecido aesta provincia, onde nasci e
onde tenho sempre vivdo mourejar em fadigosass
lides pelas deas conservadoras, e sob a gide
d'aquella honrosa apresentacao; crelo que ser-
me-ha excusada a exhibicao de um programa*,
pois que outro nao posso ter qne nao o do partido
ao quai tenho servido com dedicacao e esforco.
Entretanto, de harmona com o notavel discurso
referido no Senado, em 1879, pelo honrado 8r.
conselheiro Joao Alfredo Correa de Oliveira, digne
chefe conservador em Pernambuco, direi que a
synthese do meu programma pugnar pelas re-
formas que forem o desenvolvmento p-atico dos
grandes principios liberaes consagrados na Coa-
sttuicao e que tormam a base das mstituicis
que nos, os conservadores, maotemos e queremos
munter.
Dentro de taes limites ha espaco bastante para
todos os inelhorainentos inteleetuaes, moi a.-s e nw-
teriaes, para todos os cainmettimentos serios da
poltica, economa, financas e administrac, emfiat
para todas as mais altas aspiraco-s dos poros
livres, que vivem sob o rgimen par amentar.
No decursj dos vinte annos que constituea a
minba vida publica, sempre girn ntssa rbita a
a minha actividade, e disso fazem prova os meas
mod- stos esforcos na ABsembla Provincial e os
meus pequeos trabamos na imprensa, catea lti-
mos attestados pelo Diario de Pernambuco, en
cujas paginas tenho esteriotypado a miuha alaa
e o meu coraco, pugnando por tudo quanto se me
tem augurado til e vantajoso causa do paiz a
mais particularmente desta provincia.
. orno garanto dos meua intuitos de futuro ole-
reco esse modesto pussado ao digno eleitnrado do
3 districto, aesegurando-lhe que envidarei quantfl
couber em i^m para clevar-me altura da sitaa-
to do paiz e para mostrar-me merecedor da aa-
fiunca co n que me honrar esse di^no elcitoradfl
O meu norte ser o bem publico e o camina*
para elle essa hunrosa confianca que nunca faitea
ao Ilustre cidadao quem aspiro substituir e cn-
,is .mudes cvicas tomarei por mod
Subscrevo-me com a maior consii^r .,- eres-
Peit- De V. S,
Amigo, atiento, venerador e criad.
Recife, 6 de Julno de 1886.
Felippe de Figueira Faria.
1NDICAC0ES UTOS
noticia.
Mas os homeus do aeu lten-r 1 v-r. p r eie
process qu4 as le's SMflta p iz sao Hppiealas n-
rameote e que aquellos iar as vi lam s
sempre punidns
Para qu-. p"ii p rd-r o teop a tratar d- um
hi. n>em tomo Mi.st r
A sentenca do tnbunal diz qu- sejii PBWflrnf
dos na penitenciaria de Lusant um ano>,< ouo a
multa de 500 libras, e que eMeja Mitrado, -i
que esteja pago o mti n 1 ceitil. tteoito-o: o meu
pesa: nao podar castigar-Tos mais.
luflran
Mdicos
(01........rio suedlro clrurslco do lr.
retiro de liiuhvile Imbo Hoscoso
ra fls loria n. SO.
0 dtmto* tf'tteozo d consultas todos ot-
M atei, ias 7 s 10 horas da manh
ousuirorio offereofl a oommodid
a.ia lente ser ouvido e ex-
iiiia(in, s'-:u ser prs>mciado por OUO
, s 3 horas da tarde ser 1
O HmmoCO BiMWlitrado uo torre.o pr..-
na io Coiamuroio, rtade tnocion-A a Una
pcela de sad' por*- par* qualqu r
estes om pontos poderlo ser dirgiocs
, ,,!,,,,, 1 loa 1 indicadas bofas
O Dr. Arthur Imbassofiy, medico oecu
listi r > iitnnente obegad, esta nidada,
d consultas todis os di,.s, das 8 s 10
lur..s Ha ni ibi, sendo gratis aos pobres
..o 1- andar do pr-dio n. 53 da ra da Im-
peririz.
UaaiiatlTTf- aiiopallco -doaliaelrlco
l)r Migarl Themudo lousulia* das
12 > 1 11 ni su consultorio ra
10 BraV> M Vn-t na o. 7, 1.* andar.
Clima >'.s por es> ripto a qualquer hor.
,aln.is p.rt.s, tebr.-s, sypliilis,
a piilniio e 'io coracAo.
Dr. Lope< l'essoa Mlico.R-sid-n
, a ru U. P 'ro I n. 2, onde pode
s r pr uravio at s 9 'mras da manuit.
C ..suii ri. ru. do Bom-Je=us n. 37 1.*
-i.d r D consultas das 11 s 2 da ter-
ie Gr.. is "<* p-'bres.
Dr Gana Lobo, -odico operador e par-
teiro, reside ra do Hospicio n. 20, onde
p le ser procurado quulquer hora ou da noite. Consultes: de 1 s 3 boraa
rilUUCOES A l'Elllll
Para
Conselheiro Freltas Henri
ques
Transcrevemos do Diario de belim, orge con-
servador :
K lm, 6 de Julho de 1886.
A Con*Utuit;o, em sua parte oficial, insera a
seguinte publicacuo :
Pela Secretaria da Presidencia se declaia
que falsa a noticia da demisso do Exm. Sr.
conselheiro Freitas Henriques, do carg de pre-
si.ieute desta provincia, segundo tefl constar as
mesmo Exm. Sr. o Ministerio do Im; erio, por
telegramma de hontem, expedido s 9 horas da
manh. _
Sabemos perfectamente que o Sr. conaelnatre
Freitas Henriques receber sua exonerado como
um grande favor do governo. Sabemos igaa-
mente que ella o nao sorprender, porque o go-
verno imperial se acha inljrmado de sua situacis
diffi I, como do estado precario de sua sande,
que reclama um clima mais ameno e saenos inaos-
Sem embargo, entretanto, de se combinare
neste ponto os disejos d 8. Exc com os de seas
apedreiadores, to, felizmente para a provincia,
ambos na riirorosi necessidade de a aguardaren*
p ,r mais algum tempo, resignando-se s. Exc. a
eontinuar-lhe os seus servias, a elles a espera
rem que o governo imperial o dispense da penosa
comi^issao, de que o enerregou.
A dmioistracao de S. Ssa pode nao ter agra-
dado, j o dissemos, as piliticos m.litantes, qae
ni i raras veea esquec-m que mais dev-m ao sem
paiz do que ao seu partido, nao assim aos hornen
udepeadentes e isentos de aualquer preuceupacia
partidaria, que estudam e se identificam coa* oa
interesses legtimos da communidade
Estes applaudem sincera e lea luiente o admiaifl-
rrartir esclarecido, que sem deeconhecer o qne
d^ve ao seu partido, nio lhe sacridea os latereases
da provincia, confiados a sua guarda, dedicaos* e
patriotismo.
i.


Diario de PernambncnQuinta-feira 22 de Julho de 1866
I

o queja recuseu o Sr. Freitaa Henriques ao
en partido ?
As noineacO.s qni tm teito, seja pira a po-
lica, aoja para supplentes de juiz municipal, ou
mesmo para promotor, n speitam as conveniencias
(lo partido, sob cuja responsabilidade est a admi-
nistracao do paiz.
v, quando nada do que lhe. de ve, regatla o
Sr. Preitas Henriques ao seu partido, uuda po on devo enceutrar-se a raz de urna certa m von
tade, que aem ao menos j se diafarct ?
HouteiD, conversando eom un conservador, ou-
vinos-lhe : nao temos neceasidade de um Frei-
tas H^nriques, sim, de urna serie de Fre tas Hen-
riques I
Dur-se-ha que tambem case c nservador, cujo
nome nao declinamos, porque nao estamos a isso
autorisado, cave a ruina ds partido ?
Aos qne o afirmaren), observaremos que elle
nunca toi dissidente .'
, Dous, tres ra< zes de urna administracao ho-
nesta, disse-nos elle, gtrvem apenas para avolumar
a reaccao, que depois nada respeitar. Para que
a administracao do Sr. Freitas Heurques toss
realmente proveitosa, deveria ser longa e ter con-
tinuadores, at dominar os iuteresses inconfessa-
veis e uo .tel-os nos moldes das verdadeiraa con
vemencias publicas.
O facto que referimos prova pelo menos que se
o honrado conselheiro nao dispoe do apoio das in-
fluencias do da, anda cunta no pirtido sinceros
e leaea admiradores, e nao somos portauto o nico
que applaude sua administracao.
A r tirada de S. Exc. cubicada porque dei-
xar talvez em liberdade iuteresses que precisain
ser de perto vigiados, importar porm um des-
servico provincia, que nunca teve maior neces-
sidde de administrador criteriosa e honesto : so
bre estar (ihausto o thesotro, lutamos eom os re-
saltados de urna cris; enorme, anda nao de todo
detallada.
Nossos votos com relacao a est assumpto por-
tanto sao para que o governo imperial, quando o
teuha de substituir, acert na escolha, que tenha
de fazer, de seu successor ; ao para que, tendo
de attender a sua exoncracao, encontr um cida-
dao no caso de demorur-s- entre nos e de conti-
nuar Ihe as honrosas tradiecoes.
A instabilidade de nossa administracao encerra
tima parte das causas dos nossos desastres.
Parabens
C, Heiivann
Usinas de cobre, tatito e bronze ee d
Gotzer U/er n. 9 Berlina S. O.
Espeef alldade:
Construidlo de machi-
nas e apparelhos
para aoncas de assucar, destillacSes e re
tinayoes com todos os aperfecoamentos
moderaos.
INSTALLAgA DE:
Engenhos de assucar completos
Estabelecimonto filial na Ha vana sob *
mesroa firma de C Heclcnann.
C. e San Ignacio n. 17.
Laicos representantes
Haupt Gebru'der
EIO DE JANEIRO
Para informacoes dijamse ai
Poli I man &G
Dr. Carneiro Leo
MEDqO
Temo peu con|ul^rio ;w<|ei)m 4, f|p
LiTramento n. 31. Io andar. Consultas de II ha
ras da manha s 2 da tarde. Chamados ppr es-
eripto a qnnlquer hora. Especialidade :&brcs,
partos e molestias de criancas.
Dr. Cbihi

1.
ao Exm. Sr. conselheiro Joao Afredo Correa de
Oliveira, chefe do partido conservador desta pro-
vincia, pela escolha que fez do Exm. Sr. Dr Fe-
lippe de Figueia Faria pira como deputado ge
ral. representar este 3o districto.
Foi urna escolha feliz que fez o Exm. conselhei-
ro, que muito ten. agradado ao eleitorado conser-
vador pao d'alhensc, > is que alin de crdito
real que goza o Dr. Figueiroa a rauito, em sua
apresentaco a > eleitor ido mostrou que mere-
cedor de nossos suffragios, pela delicadeza, aina-
bilidade, Iuj trato, attendendo a todos que o pro-
curavam para o comprunenta captivando a to ios
pela sympathia que deixou.
Escolhas desta jr.1 in nobita-n o nosso vene-
rando chefe, digno de L.uvores, c faz-nos esperar
do Ilustrado Dr. Figueira que nao ser iudiffe-
rente aos amigos do 3o districto que satisfeitissimos
o abracam.
Um c nservador veterano.
P od'Alho, 15 de Jnlho de 18S6.
Soneto
A PEBFKIfAO
Se urna tela de flores encontrasse,
E a palh ta di s ii].s eu rivesse,
E os cos suas cores me emorestasse,
Talvez que tea retracto eu bem fizesse.
Mas, impossivel se urna tudo isto,
E como a perteico te descrever ?
malher umitas mulheres eu hei viste,
Mus nao como t j, bella inulber !
O 'eu todo semelha-se belleza,
De todas as bellezas que fez Deus,
O sabio Creador da natureza.
O sol se uffusca aos olhares teus,
E j qu: 6s subinpe na grand.za,
Sublime me compensa affectos meus.
C. A.
Ao publico.
Peco suspenso de qualqurr juizo a proposito
de urna publicaco fita i o Jornal- do Recife de 17
do coi n-nte e a?signada pelo Sr. Norbertu Salles.
terven'e d'aqueila empresa.
Vou recorrer a meios regulares, com os own
prevare a verdade da administracao da tutella do
Sr. Norerto, quando encarregado da pes3oa e bens
dos menores Manoel e Adelaide Bacellar, mcus
ex tutella los.
Com documentos confundir! um calumniador
4a estatura do r. N rberto Salles.
21 de Ju h > de 1836.
Teuente, Kvariito de Sonaa.
Despedida
<; Retiranflo-me temporariamente par Portugal a
tratar de minha sadi- o sem tempo de despedir-
me pe.-.s ialmeute dos meus amigos, faco o pela pre-
sente, uff.-receudo-'h-s meus servicos n'nquelle
reino.
Deixo por mena procuradores Joaquim Jos
Gonc.lves Beltrao, Antonio dos Santos Lopes a
Manoel Oimcalvps Estrila.
Recite, 21 de Julho de 1886.
?Autuniu Gunc-iives Beltrao.
Despedida
Tendo de seguir par Portugal no dia 25 deste
ez, or inemnmodo de s- de e nao podend dci
pedir-ine pess.almettte d< meo samugos, faijo-o pe-
la presente fferecendo-Ihes ilh os mens servicos.
Deixo p:'r procuradores Joaquim Dias da Silva
AzeVedo Dmos, Jos Antonio da Silva Lapa e
Antonio Bfld/igues do Keo..
Recife, l de Julho de 186.
Francisco Jos da Silv Lapa.
ic:i de Floridft Marrar Lanman
B' co una rap.dea espantosa transmitiiuiio
regando ao negro uquecimento urna chusma
cencas e aguas clieirosa para o toucador, as
s e bem que se diga, tcem servido de urna mi-
rel deshonra ao gabinete de toilet e de um
degyrcsivel de,sgosto todas as pessaas de retina
do, gusto. Alm de ser meno3 oxpeadiosa. do qne os
exEctoa e esseoci s europeas, "II a roais pura
e ubicada esseucia floral existen^: e til j com>
unk exc'llente meio bygionio pussuindo superior
qiyji'tades cosmticas; e finalmente j como deli-
caap e aprasivel adome na boa sociedade. E' uin
ni Jl3 e delicado eomposto de tudo quinto tUil
aoBtie ha de mais agradavel.
Para os senhores que Soffrem de irritacao e ar-
ja da pelle causada pela manipulacao da na-
ia de. barba, usando deste balsmico e refrige-
pcrfupie, diluido e u .gua, encou.Uraro uelle
ude modificante, o andi^oto. necessaric,
ao mesmo tempo, debaixo dusta,ra ma, como um meio ex-.- lente de Jigaipar o eoato e
chfico que fiva.na boca dep ;s de se haver fu-
aoi).
Como oarastia contra aa falsifie^ces, obsrve-
se bem que os nomes de Lanman A Kemp venbam
estWuua^O e0 laUra transpaent* nu panel livfciih que serve de mvoltorio cad garris.
Ayha-se vuJaci todas as boticas e l> jas di
A#We "-'1 Parnambuco. Henrr Furstex (k C,
ma~di>oacrco n.
rliiio maravilltoso
Philadelphia, 7 de Julho.
P*esado Sr.Tendo perdido, o c-ab-lia 'uwnte o
tempo que esuve.serv n lo n.i Clima, ara eu com,
ple*raente calvo no.alto da cnoeca. 7No ""
grQfko h. PhJadflpbia hn-me xconaelhadu. qiw es.
eutasse o mu Trleu(eu> ilr Barry. e
rxgariinrntandn-o jujgut-i m QQftm^fWW a ^*
beg um senaico d- frescura agraJaBel lato i**-
duajp-m^.a. comucac iu.ua dous Ir so*), e un
confuir o terceiro comvou me o cabello a creacp
'h^^^ei^aaconijiii|Mi,u*lia*i|i.tr-.
> tao tkon. C abundante core > i.a
miaba ju v utu le, Auwnmj V. a. u*r desta carta
coi ihe a^iouver,
OmrtoJ
LicOr depurativo vegetal sodado
1)0
Medico Quinte!la
Este notabilissimo depurante que vem precedi-
do de tao grande fama iufalliv>-l na cura de todas
as doencas syphiliticas, escrofulosas, rheumaticas
e de pelle, come tumores, ulceras, dores rheumati-
cas, osteocopas e nevralgicas, blennorrbagias agu-
das e ebronicas, cancros syphiliticos, inflamma
cees viseeraes, d'olbos, ouvid-is, garganta, otes
tinos, etc., em todas as molestias de pelle, simples
ou diathericos, assim como na alopecia ou qu da
do eabeiio e as doencas determinadas per satu
raco mercurial. Do-se gratis folhetos onde se
encentram numerosas experiencias fritas eom este
especifico nos hospitaes pblicos e muitos attesta-
dos de mdicos r documentos particulares. Faz se
descont para revender.
Deposito em casa de Faria Sobrinos & C.
Ra do Mrquez de Olinda n. 4.
Ao publico
Os abaixo assignados, tendo registrado e depo-
sitado as suas marcas industriaes e rtulos das
suas prepara^oes na junta commerciai do Rio de,
Janeiro de conf rurdade con. as prescripc5es das
leis do imperio do Brasil, declaram e participan)
aos interessaJos, que como nicos proprietarios,
tem dmito exclusivo de usar as marcas indus-
triaes e rtulos relacionados com manufactura,
fabricarlo e venda das s guin es preparat5iB ;
Agua de Florida de Murray e Laman.
Tonicj Oriental.
Peitoral de Anacahuita.
Patilhas Vermfugas de Kemp.
Oleo de figado de bacalho de Lanman & Kemi.
Eraulso de oleo de figado de bacalho com hy-
pophosphites, de Laumam Kemp.
Salsaparrilha de Bristol.
Extracto duplo de avelera mgica de Bristol, e
ungento de avelera mgica de Bristol,
e que, p rt.uito, persrguiro a todos os falsificado
res ou imitadores das ditas marcas industriaes e
rtulos, procurando que sejam castigados com teda
a severidade da lei.
Tambem acautelamos o publico contra todos
aquelles que otentam substituir as nossas prepa
racoes cima mi nconadas c m artigos falsificados
que levam rtulos ou marcas industriis que im-
talo as nossas.
Lanman & Kemp.
N. 4. Todos os ue tm tomado a Eraulso
de Seott, reconh icem a sua superioridade
sobre os outros remedios einprcgados at
hoje para a cura da tsica pulmonar, escro
fulas, rachitis, anemia e debilidade em ge-
ral. Aa suas virtudes sanativas e reoonsti-
tuintea sao maravilhosas.
Factos e au pahuras
Ao*lque se dexejam tratar sem comprometter a
saude com preparados mineralgicos.
Nesta rypographia e na ra Direita n. 43, 1.
andar vende-se tinturas homeopathicas para ino
feneiva cura das seguintes molestias : usthmaticc,
anda mesmo bron.ntico; eiysipela, enxaquecas;
intermitentes (sem o emprego do fotal quiniuo);
tose convulsa, falta de menstruaco ; cmaras de
sangue : estericos u metrite ; dores de dentes on
nevralgias, metrorragia ; vermfugos, dentico
convulses das criatcas ; tudo manipulado de her-
vas do paiz.
Assim como tratara se escrofulosos em qualquer
grao e gommatosos.
Aviso
MiolayierMaMseca
Medico e pharmaeeutioo homespatico offe-
Eece os s^us servigos ao respeitavel publico
as 9 do dia as 12 e das 3 as 6 horas da
tarde.
Na ra de S Francisco n. 29
Oculista
II
Dr. Barreto Sampaio. Medico ocu-
liita, ex ehefo de clnica do Dr. de
Wecker, rau iou seu consultorio, do 2.*
andar da.casa n. 45 ioa do Bario da
Victoria, para o 1. andar da casa n.
51 da mesma ra. Consultas de meio
dia s 3 horas da tarde.
i i
i
}{
Cirurgio dentista
Patricio Mareira
Ososakas e opcrr.coes, das 10 horas da manha
s 4 da
m- DUQUE DE CAX1AS
N. a?, 1* andar.
ADVOCADO
is Iwm
\ do HoariiKlreila
n. :. I atinar
Oculista
Dr. Ferreir* M* 3 va, con-
sultan das 9 ao meio lia. Re.si-
riencw e wmsu'tnrio, n. 20 ra
, da Rosi rio.
Unuliono uierfinheJrurgici
HMICO
Tem o sea escriptono a ra do Mrquez Ja
Olinda n. 53 das 1'2 s 2 horas da tarde, e, dest
hora em diante em sua residencia ra da San
a Cruz n. 10. Especialidades, molestias de se-
horas e criancaa.
\arope de Mat-mat
O latmai (lecythis idatimon) com
qual se prepara este xarope um vegetal da fl ir
brasil eir.
E' um agente therupeutico poderosiss mo contra
as molestias do peito e da astbma.
Os numerosos afiectados que delle tem feifo nso
cooseguirim um resultado multo satisUutario, aca-
bando por se reconhecer que at hoje a melbor
preparaco para a cara da itNtbiiin, broa-
chile antbnaalica, e anllga e bpprcM-
Nen, dispensando o emprego do arsem>, folhas
de estramonio e plantas narcticas, que aeabmn
quasi sempre pelo abuso que delles se faz e nv
pelo uso prolongado por pr-duzir iflwitos desas-
trosos sobre a saie e em gtral entorpocim -uto do
cerebro.
Pende se na Botica Francexa de Rouquayrol Frcres
suecessores de A. Caors
K. 99Ra da CrumX. 99
RECIFE
Dr. Fernandes Barros
Medico
Consultorio roa do Bom Jess n. 30.
Consultas de meio dia 3 horas.
Residencia ra da Aurora n. 127.
Telephone n. 450
Recife, 7 de abril de l>-86. -Arthur Orlando
Est, va sellada na torma da lei com ama estam-
pilha de 200 ro. rogularmente inutilisada.
E mus se nao contipha em dita potijo oa qua
profer o seg ipte despacho :
Como reqaer.
Repfy, 8 deabrjl de 1885 Uibej*.
E mais se nao continua em dito meu despacho
peh> onal cp (jpp ejjfl 8 hei ppr iutimda | suppli-
cada a. afana Crescencir S ares de Albuqueque,
para que fiado o praso de 80 dias compareca
na primeira audiencia deste juico para o fim re-
querido na petico cima transcripta.
E para que chegne a noticia a todos inanduj
passaro presente dital, que ser ffiado no lugar
do costume e publicado p la imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Recife, aos 9
dias do mez de abril de 1886.
Eu, Pelicissimo de Azevedo Mello, escrivo, o
fiz escrever e subscrevi.
Recife, 9 de abril de 1886.
Joaquim da Costa Ribeiro.
T
Dr. Gil Leis
Medico, parielro e operador
Residencia ra da Imperariz n. 48, 2.- andar.
Consultorio ra Duque de Caxias o. 59.
D consultas .das 11 horas da manna s 2 da
tarde.
Atteude para es chamados telephone n. 449 a
qualquer hora.
Alfandega de Pernamboeo
EdiUl tt
Em eumprimer.to ao disposto no art. 657 da
consolidaran das lsis das Alfandegas, se faz publi-
co qu-, no processo de appruhenao a que, se est
pr.cidendo, de duas latas contendo fumo, viudas
no vapor nacional Baha, entrado neste porto em
7 de Juiho prximo passado e appn hendidas no
caes da Liiignet.i, s 10 horas da manha do mes-
mo (lia ; foi pela inspectora interina desta Alfan-
d. g.t dado o seguinte despicho:
Julgo procedente a presente apprehenso o
mando que oe prosiga nos tarm-.s ulteriores e con-
demno o infractor ua multa de 50 0/0, do valor dos
ohjectos apprchendidos.
o Alfandega, l de Julho de 1886.Jos 3oo-
falfM de Medeiros.
Pelo que, fiea o infractor intimado para, no pra-
so de 8 das, vir aatisfnser a 'uta, multa.
3. seecao, 21 de Julho de 1886. '
O chefe,
Cicero Brasdetro de Mello.
Recife Drainage
Relacjlo dos concertos feitos no apppeJhoa
90 otes de Juubo do corrate anco, de
conformidade com o art. 10 do contrac-
to e 2o do art. 15 do regulamentj de
12 de Janeiro de 1872.
Frefuezia do Recife
Marques de Olinda. n. 80 144240
Bom Jess n. 83 2*640
Vigario Tenorio a. 96 2*640
Maris e Barros n. 2 2*640
Amorim n. 20 4*400
dem n. 23 5*680
dem n 39 2*840
Lurgo d'Assembla n. 13 4M00
Id. m 17 16*460
Travessa do Gampello n. 4 6*600
dem n. 1 3*780
Beceo lifttgo n. 1 6*280
Traveasa o Aotigo Porto n. 1 8*780
D. Mara Cesar n. O 3*080
dem n. J7 3*080
S. Jorge u. 103 2*640
dem n. 105 2*610
dem n. 131 6*1890
Vital de Olveira n. 2 2*640
Guararapes n. 92 2*640
Travcssa dos Guararapes n. 5 6*140
Bario do Triumpho n. 46 7*180
Santo Antonio
Imperador n. 22
mmmmf
muwM
iii \\(\!>i;
EDITES
O L>r. fcst-v cavaicante de Aibaquerque con
inua a dar cuiia||lt<> ui-dico cirur^jiiK, na m*
i Bom Jeaua ... 20, 1 andar, de m-uo dia s 4
Sorao da tarde, r'araay, deaaiveo^isulta e tib -
na em su residencia provisoria, nu da Auror>
a. 53, 1" ao i
. ephomoo, : dotcooaiiltoaMiW'e residenc
1^6.
Espee.aidBdee Partea) moieatia d creaoaa, tad;
K*iltt Meoa aaa^Mi,
O Dr. Antonio Sergio Lopes Lima, juiz do c< m-
mercio da comarca da Victoria, de Perusmbu
co, por S. M. o Imperador, quem Dsus guarde
etc.
Fa^o saber aos que o presente edtal virea, que
no dia 22 deste mez, s 2 horas da tar le, na porta
da sais das audiencias deste juizo, tem de ser ar-
rematada a quem maior lance offerecer urna ma-
china a vapor de moer canoas, autor Glatou Shat-
torth Leacolepeu n. 222 v., em 18*>9. faltando o
paratuso do regulador, o bronze da manivella, o
nabo do .elindro, o tubo da crivaco, o regulador
do salitre, a peca do apito, a baste da bomba, ma
nivella, a vlvula da salvacao, a peca que sus
tenta a mesma, a caldeira principiando a furar, e
mais alguna parafusos, avaliada por 2:200* ; e vai
pruca a requerirr.ento de Alian Haterson & C,
na execuco que mjvem por este juizo, contra
Joac Paes Barreto.
E para que chegne a noticia a todos, mandei
passar este, qae ser punlicado pela imprensa e
atnxauo no lugar do costume
Dado e passado nebta comarca da Victoa, aos
10 de Julho de 1886.
Eu, Bellarinino dos Santos Buleio Filho, eseri-
vao interino, o eserevi.
Antonio Sergio Lipes Lima.
O ii ajor Franee Vieira de Medio, 2- v. rea
dur mais votado da Cmara Municipal
deste termo, em txercicio do juiz de or-
phaos na pr-sente prar;*, etc.
Fax saber a todjs que o presente i dital virem e
lerem com 30 dias de praso e 3 de pracas, a con-
tar da -lata deste, excluidos os dias de domingo
santificados, que a reqnerimento de Mirando-
lina dos Smte.s Moraes Pinheiro e outros consc-
nhores, vai praca por arrendamer.to trieunal o
engenho Pocrho. situado na freguezia ia Luz,
deste termo, nv ente e corrente, cuja piaca ter lu-
gar no dia l7 de Agosto prximo vindnur no pa-
co da Cama-a Municipal no mesmo termo, pelo va-
l-ir d 2:500*000 annual e de 7:500*v>K) o trien
nio, obrigaudo se o arrendatario a conservar as
obras do referido engenho, no bom estado em que
se ach.im; nao derrubando as mattas existentes,
nem conseutiudo que se drrrubem ; entregando o
dito engeubo, no fim do srrendamento, conforme
houver recebido.
E para que chegue ao conhecimento de todos que
interessar possam e se aprsentela competente-
mente habilitados, no lugar, da e hora cima in-
dicado, para arremataren) o referido engenho, com
todas as suas trras, obras e utensilos, mandei
passar dous editaesde igua theor que sero aila-
dos, um no luwr mais publico e do costume nesta
cidade e outro no lugar mais publico e do costu
me da freguezia da Luz do metmo termo.
Dado e passado nesta cidade do Espirito-Santo
de Pao d'Alho, em 10 de Julho de 1886
En, JoSo Alves Pereira Lima Filho, eBCrivo
qae o subscrevi
Franco Vira de Mello.
| E mais se nao contmha em dito edital aqu Sel
mente copiade o qual esta va competentemente sel-
lado, do qao tudo dou f.
JoSo Alves Pereira Lima Filio
Edital n. 741
De orden) do inspector ge ral, faco sciente a
quem interessar possa, que por acto da presiden-
cia da provincia de 20 do corrente, fi rescindido
o contrato celebrado com Uirandolina Borge
Pestaa, para reaer a cadeir* de instruecio pri-
maria de Serra Verde.
Secretaria da. instruecio publica de Peri sabu
co, 21 de Julho de 1886. Servindo de secreta-
ria
____ ____ Joi Fax,______________
Edital n. 742
De crdem do inspector geral, dealara se aos
C'essores Jos de Meudjnca ManritJ e Mara
a Pereira, nomeados no da. 20 do. coi rente, o
1 para a cadera de instruuca, primaria de Au-
gebcaa e a2*-psra a de Serra Verde, que Ihes
lea. marcado o praso de 30 dias, a contar aquel-
la data, i.ara dentro delles assumirem o zaccioio
de suas cadt-iras-
Secretaria da iiistrucgao publica de Pernam-
buco, 21 de Julho de 1886. Ser.indo de, secre-
tario,
________________Joao Fox.__________
O Dr. Joi.quin da Costa Kibeiro, j iiz de direit.
do civ 1 dista cidade do Recite,.e seu termo,
capital da pr iviucia de Permuibuco por Sua
Mageatade I.aperial e Cons'.itueou 1 o Sr D.
Pedro II a quem Deus guarde, ere.
Faco saber ao* que o presento edital viren ou
elle, noticia tuere-n que por parte da sat* Casa
4v Mis rleordia de Lisboa me foi dirigida a pw-
ticao ds theor seguinte :
Ilim. e Ein Sr. Dr. jola de direito do civ.l.
Diz h Santa Casa de Miserkuriia de Li.-boa quo
ten Jo obtida78entenca conira D. M ria, Cresceacia
loares oe Albuquerque, nsufructuaria da casa,Uo
B< eco Largo, da qual proprietaria a tupyiean-
a-, c nio prova com a carta de sentauoa juma,
ve.m requerer a V.- Ea., pata manila* citar por
nlitat-B a dita usufructuaria, visto eoino acba-se
aUMNtq m lugar incerto, como j. foi juaiiucado
o inicio da aceao, cuja exetui;io a.auppiieaut'*
traM .le ettectuar,. par*que napniBaira auuieu-
iia deat'- juisu, desos da aecorrido o prasn. legal
dos editae. venha, lousar se.em perito que eom o
apreoeniado pela exequente vaiifiue a iocensi-
da e doa reparos aa referida cas a arhjitre e cus-
tt) dos mesuaos aSm da sraeo fcefni#wadoi>, ar-
rveadad is e postes em dapsaito Os remiiineutos do
predi at que se f tfctuo o pagamento uas obras
o das castas em-que que foi condemnado a execu
sob peua Crn revelia.
PeWe def.aseno. E, B. M.
SS. Sacramento da matriz de S.
Jos do Recite
2* convocsco
De crdem do rmo juiz, sao de novo convida-
dos todos os irmaos comparecerem em o nosso
consiatDrie no da 22 do corrente, s 5 horas da
tarde, para em mesa geral elegermos os irmaos
que devero substituir aos qae nao aceitaran) os
cargos.
Consistorio, 19 de Julho de. 1886.
O esenvao interino.
Joao Gastn.
Obras publicas
De ordem do Illm. Sr- Dr. engenheiro chefe,
fae,o publico que no dia 3 do mez prximo vindou-
n. ao meio aia, recebe se nesta secretaria pro-
di stas para a execuco dos reparos do a^ede de
S. B-nto, oreados em 2:243*868.
O orcamento e mais coodicoes do contrato se
acham dispisicao dos seuhores pretendentes,
para serem examinadas.
S-cretaria da repartico das obras publicas de
Peruainbuco, em 12 de Julho de 1886.
O secretario,
Joao Joaqrim le S. Varejio.
IHHANDID
DA
Senbora San'Aniia da igreja da
Madre de Deus
De ordem da mesa regedora e de accordo rom
o que dispoe o arr. 7 do compromisso, convido a
todps os nossos irmaos a eomparecerern no con-
sistorio da iriii'ind d domingo 21 do corrente,
pelas 9 horas da manha, afim de eleger-so h nova
mesa que tem de regir a irmaudade no futuro
anuo de 1836-87.
Secret"ria da irman iade, 21 de Julbo de 1S66.
Antonio Cantoso Ayres,
Escrivao.
Associayi Portugue-
za de Beneficencia
As- mbica geral orain.iria
Convido os s' nhores socios desta associacSo a
cnmparecerein na sede social, domin/o 25 do cor-
ren e, s 4 1/2 h.ras da tarde, afim de ouvirem a
leitura do relatorio da c>mmissao administrativa.
Recife, 22 de Julho de lo86.
O 2* secrctHrip,
B. Aguiar.
Compauhia de EililicacOes
O esirip torio des la
companhia acha-se in
sta liado na piaga da
Concordia n. ,conser-
vndole aberto das 7
horas da manlia s 5 da
tarde, em todos os dias
uteis.
Incumbe sedecons-
trucQes e reconstruc-
^oes^
Recebe se informa
oes acerba de t^rre
nos na cidade e subur-
bios, e a respeito dos
quaes queiram os res-
pectivos donos fazer
negocio.
No meswoescripto-
rio se encontrarn as
amosiras dos produc-
ios da otaria mechani-
ca do Taquary, pro-^T:
pfiedade da esmraa
compauhia.
C. LP.
IrMro liHWrarto Perim mburaae
U" oidui lo Illm. A. pr> dente, io convida-
dos os i nhores b cios 4 asaia'ir m a scasao ex
traorrlBria que se tem de effectuar na proii*
qumt tiara Ti lo Corrate, pelas 4 horas da ta*-
rL-, a fia to tratav-ae d negocios impertanasa sV
aesma sociedade.O fott torio interino,
Antonio Pires Galvo.
8*010
dem n. 28 5*720
dem n. 44 2*640
dem n. 21 4*620
dem n. 37 *640
Ioem n. 49 5*280
dem n. 56 5*720
dem n. 65 3*H60
dem n. 75 10*32 I
Primeiro de Marco n. 12 2*640
Duque de Caxias n. 6 -i 37-.ii
dem u. 58 2*64' i
dem n. 35 2*640
dem n. 91 4*620
Bario da Victoria n. 26 18*870
dem o. 28 2*640
dem n 60 2*640
dem n. 11 2*640
Lsraiigeiras n. 2 2*640
I .em n. 1 2*640
dem n. 13 2*640
Travessa das C'rnxes n. 16 2*640
Larga do Rosar o n. 12 2*640
dem n. 26 12*320
dem n. 35 5*r>3o
Estreita do Rosario n. 12 2*640
S. Francisco n. 34 9*3 0
Dita n. 9 2*640
JoSo do Reg n. 5 4* -.00
Patos n. 2 13*990
Travcssa dos quarteis n 32 2*i>10
Becco do Calabouco n. 30 4*60
Travessa dos Expostos n. 18 i *64
Dita da Matriz n. 44 4*5i0
Pauliuo Cmara n. 20 11 *44
Dita n. 40 4*310
Dita n. 19 2*640
Largo do Carmo n. 20 2*6-10
Travessa da Bomba n. 4 2*640
Livramento n. 25 24* <)-0
Penba n. 17 12*320
Visconde de Inbama u. 36 2*610
Pedro Affmso n. 33 15*160
Mareilio Dias n. 26 25*520
Dita n. 40 2*640
Dita u. 42 2*610
Largo de S. Pedro n. 9 5*160
Lomas Valentinas n. 30 2*6 0
Coronel Suassuna n. 24 2*640
Dita n. 28 2*640
Dita n. 72 2*640
.Mrquez do Herval n. 12 2*640
Dita n. 28 4*560
Dita n. 33 5*320
Dita n. 81 2*640
S.Jos
I. >m ,s Valeutiuas u. 72 2,'.610
Di'a u.91 2,640
Coronel Suassuna n. 146 5*28
Dita u. 63 2*640
Dita n. 87 15*160
Dita n. 123 2*640
Dita n. 139 2*320
. Joao ii. 37 2 640
Dita n. 45 36*56 '
Mrquez do Herval n. 157 3*960
Di .a Cardoso n. 50 2*640
l adre Nobrega n. 6 2*640
Dita n. 34 30*3H)
Dita n. 59 2*640
Travessa do Caldeireiro n. 12 2#640
Victoria u. 6 14*740
Travessa do Gaz n. 28 2*640
Vidal de Negreiros n. 176 35*390
Dita n 3 3*960
Dique n. 25 2*640
Tra i-asa do PrMta n. 3 U:r'0
Assompeao n. 44 5*'.'>0
Ditau 3 2*6 io
Domingvs Theotonio a. 60 6*820
l'adre Kl- nano n. 40 4*t'60
Dita n. 56 5*K
D tn n. 39 29*3f 0
Jrdim i.. 2 2*40
itn n. 16 24*9 0
Antonio l nr iue n. 21 1*640
Santa Kita u. 46 2*640
Dita t.. 15 4*660
Nova de Santa Rita n 5 2*64
Dnan 57 2*040
D.ta n. 61 lila
1 becco da ras Nova de Santa Fita n. 13 6*100
Lirgo do Mercado n. 23 2*64<>
Iocperial n. 39 5*8>K)
Luiz de Meudonca n. 08 2*640
Boa-Vista
linperatrx n. 88 6*820
DiU n. 13 8*360
Dita o. 35 2*640
Dita n. 55 2*610
Dita n. 77 31*430
Praca do Conde d'Eu n. 21 2<64u
< i nceiciD n. 30 48*200
Coneeico n. 32 58*020
D ta n. 39 2*640
Wtmoat de Pelotas n. 24 2*640
Tambi n. 17 19*120
Visconde ae Albaquerque n. 36 2*640
Ditan 106 20*7 m
Aurora n. 3 7*980
Di;a n. 9 2*640
Dita u. 19 2*640
Dita n. 43 54*660
Dita n. 55 3*960
Ponte Velhaji.,44. 4*160
Dita m 8* 41*920
Dita a. 25 14*540
Dita n. 68 2*640
Praca o a Santa Cruz n. 12 4*59>
Conde da Boa-Vista n. 4 2*64o
Hospicio n. 45 2*640
Dita n. 53 5*2 i
Cam-r.. n. 9 7*580
fcosari.. n. 5 2*640
Dita n. 25 3*640
Gervasio Pires n. 37 28*34"
Travessa da ra de Gervaaio Pires n. 19 4*460
Dita u. 31 8*480
-oe go n. 25 2*640
Priocpe n. 12 21*950
Dita n. 22 12*920
Santa Croz n. 11 36* 80
s. Gneaio n. 28 27*560
Uoron. I Lamenha n. 30 4*760
Dita ... 9 2*640
Travessa do Veras n. 4 17*380
Travessa da Mangueira n. 1 2*64 A enran. 40 16*7.H)
Baio de S. Borja n. 14 8*340
D.ta i.. 20 2*640
Df* ii. 22 2*640
Di un. 34 5260
ravesta o Palacio do Bispo n. 12 2*640
Recife, 16 de Julho de 1886.
O gerente,
J. Domley hmior
xnniiKitx
4 liVadre* t> %berdee
PoMlesl^OiiaacelrM (neiemoro ISS5I
Capital oubsciipto fi 3.00a00#
Pondos ftpournulados 3.184,34 terelia annual t
Da premias contra fog 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 132,000
O AGENTE,
John H. BoavtU.
SUA BOCOIIKBCIO N. A.\DII
l
(ompanliia de Seguros
martimos e terrestres
Estabelelda em 1<*&&
CAPITAL 1,000:0001
SINISTROS PAGOS
M 81 de dezembro de 884
Hariffios..... .,4.0:00000d
Terrestres,. 316:000^000
44 Ra do ( ommcreio
SEGUROS^
MARTIMOS contra fogo
Compaakia I*hcnlx Per-
nambiioana
Ruado Commercio n. 8
OMPANHIA
Jmperial
it'HOM CONTRA FO0
EST: 1803
Edificios e mereaioria
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejuizoe
CAPITAL
Rs. 16,000:000*000
Agentes
BROWNS & C. -
> N. Ra do Commercio N. 5
i
AGESTE
Miguel Jos Alves
N. 7- RA DO BOM JESS-N.
Segaron mariiimos e terreistreit
Nestes ltimos a nica enmpanhia nesta praca
que concede aos Srs. segurad' s isem pcilo de paga
ment de premio em cada stimo anno, o qne
equivale ao "nto de cerca de 15 por cento em
favor dos lesrjzadoe.
IOMUA FOGO
torito British Mercantile
capital
.000.000 de libras serllnas
AGENTE 8
Aclonisoii Howie & C.
t.ondoa and Brasillan Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre asea
sas do mesmo anco em Portugal, aendo
^m Lisboa, ra dos Capellistas n 75 N-
Porto, ra dos Inglozeo.
Preparados
DA
c.
LONDRES
SE@IB9
.ONTRA FOGO
Nie Liverpool London i GIo
i\slrrame m?m\
Mm BEOirs k G.
Oleo de Osmio de bacalho e lelte
liepiliininatfo
Esta preparncao tao saborosa que urna riaa-
ca promptamente a toma.
O leite digerido tem a propriedade de quasi in-
teiramente disfarca o oleo e as pessoas de diges-
tio mais dbil podem tomar s m receio.
Peptoneidest i! Carne
Um alimento nifog. noso i;omposto de consti-
tuintes solides de leite bem como gluten do trigo
(livre de gomma).
Recommendado na convalcseencas de qualquer
doenca, affeccoes pulmoniirea, febres. pneumonas,
gastrite, dysenteria e toda e qualquer debilidade
seja qual tur a suaerigem.
Halilaa
Uro extracto cancentrado de trigo, avea e oeva-
tla fermentados.
Valor diastasico 30 vezes o seu proprio peso !
O mais rico agente restaurador at hoje conhe-
cido, alt mente npreciave! n'is cas'ia de debilidade.
Alimento Sotslnvel de carnlrk para
ianra
A analyse deste alimento demonstra que os seos
constituntes nutrietivos sao quasi idnticos como
leite msterno, por isto o alimento mais aperfei-
cuado para crianca.
Pornecem amostras gratis aos Srs. medieos.
Deposito ra do Baro da Victori n. 48
Cha preto
As qualidadcs mc-
Ihores cmais escolhi-
das neste genero, con-
tina a vendt-r Carlos
Sinden, n. 48 rna do
Bario da Victoria.
Receheu de impor-
taco directa e vene
mais barato do que em
outra qualquer parte.
Tamben, vendemos
em eaixas pequeas,
proprias para botis e
casas de familia.
1


Diario de Peroambuco([uinta-feira 22 de Julho de 1 6
Ninhterto da Marinha
Keparti?o de pharoes
Aviso aos navegantes
Pharol do Bom Abrigo
PROVINCIA DE S.PAULO
BRASIL
( 1886)
Estando adiantada a cons'ruccao do pharol da
ilha do Bom Ab-igo, no litoral da provincia de
S. Paulo e proximidades da Barra de tVnaue.),
avisa-se que a respectiva lu ser exhibida du-
rante o me de Junho prximo viudouro ou prin-
cipios de Julho. __
O apparelho de luz dioptnco, da 6 ordem,
girante, e exhibir successivaraente doua lampe-
jos brancos e um vrrmelh .. com o intervallo de
15 segundos de Iampejo U" pejo.
O plano local eleva-se a 12,ra 25 ao nivel do
slo e 154,ni 20 (506 p.) aos das mares de qua-
dratura, e a lus ser visivel da distancia de 14
milhas. com tempo claro.
A torre, com a forma quadrangular, esta com-
prehendida na casa dos pharoleiros, e pintada
rol est situado na parte meridional da Ilha.
Posicao g.-ographica
Latitude26= 6'40" 8.
Lonsitude441" 30" O. Rio de Janeiro.
_470-51'-50" 0. Gw.
_50o_l2'00" O. Paris.
Directora geral da reoarticao de phares. bor-
do do vapor Madeira, Desterro, 12 de Maio de
1886. (Assiguado) Pedro Benjamn de Cerqneira
Lima, capitio de fragata, director geral.
Esta conforme. Capitana do porto de Per-
nambuco, 19 de Julho de 1886.
O secretario,
Antonio da Silva Azevedo
In.o Federal Abolicionista
Felo presente convido todos oa bocios desta
sociedade a se ruuuirem, de boje eo diante, todas
M aoites, na sedo social, das 7 s 9 horas, para
tratar-se de negocio importante. Recife, 17 de
Julho de 1886.
Barros Sobrnh,
Seereario ad hoc.
Companbia dos trilhos urbanos do
Recife a Olinda eBebciibe
Dividen lo
Paga-se no escri frrio da companhia o 23* di-
videnda, correspondente ao semestre de Janeiro
Junho, a razio de 8 0[0 desde hoje al o da 1 ,
nos dias uteis, das 9 horas da manb ao meio da,
e deste dia em diante todas as tercas e sabbadoe,
s mesmas horas. Pagam s^ igualmente os juros
das ixces prcferenciaes e das acCoes obrigato-
rias. 8fdoestes avista.
^orio da companhia, 7 de Julho de 180b.
O gerente,
A. Pereira Simos.
THEATRO
Dirigida pelo ador GIL
e da qual faz parte o NOTAVEL artista
Alvaro Ferrelra,
assim como dlNilncto ai-tiaias do theatro
Gymnaaio de Lisboa
A' cbegar no prximo paquete da Babia, far
sua estra com urna das melbores pi'cas do aeu
vasto repertorio.
Receben, se desde j encommendas de bilhetes,
na Encadernaco Oomaiercial, ra Duque de Ca-
las n. 39.
Have/ bonds para todas as linhas e trcm at
Apipueos.
As encommendas sero respeitadas at o dia do
espectculo ao meio dia.
MARTIMOS
EMPREZi DU GU
Pede-se aos Senho
res coDSumraidoi'es que
queiram fazer qualquer
comunicaco ou recla-
macao, seja esta eita no
escriptorio desta emjjre-
za ra do Imperador n
29, onde tambem se re-
ceber? qualquer conta
que,queiram pagar.
O nicos cobradores
externos sao os Senhores
Hrmillo Francisco Ro-
drigues Freir e Manoel
Antonio da Silva li
veira, e guando for pre-
ciso o Sr. Antonio Mar-
ns Carvallo,
Todos os recibos dessa
empreza devero ser pas-
sados em laloes carimba-
dos e firmados pelo abai-
xo assig -r do sem o que
nao tero valor algum.
George Wiadsor,
COMMERCIO
rOnPAMIll ES MKSiAWE
RES hahitime
UNHA MENSAL
O paquete Equateur
Commandante Leeointre
E' esperado dos portos de
sul at o dir. 25 do crrente,
seguiudo, depois da demora
do costume, para Bordeaux
tocando em
Dakar e Lisboa
Lembra-se t-.os senhores passageiros de todas
as classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podem tomar em qualquer tempo.
Faz-se abatimento de 15 % em favor das fa-
milias composta de 4 prssous ao menos e que pa
garem 4 pasfagens inteiras.
Por excepcJo os criados de familias que toma-
rem bilhetes de proa, gosatn tambem d'este abat
ment.
Os vales postaes s se dio at e dia 23 pagos
de contado. ,
Para carga, passagens, encommendas e dinheir i
afrete: tracta-se com o
AGENTE
\iignslc Lab lie
9 RA DO COMMERCIO -9
COMPANHIA PEB.\IAMVI tM\l
DE
.\avesa<*o coste! ra por vapor
Tamandar e Rio Formse
O vapor Mandahu
Segu no dia 26 de
Julho, pelas 5 ha-
ras da manh.
Recebe carga at o
[dia24, e passagens ar
'4s 4 horas da tarde
do dia 24.
ESCRIPTORIO
raes da Companhia rerammha
cana n. 1*
c*rA.aiA PafAHit a
DE
%avegaco Coste!ra por Vapor
PORTOS DO SUL
Macei, Penedo, Aracaju' e Baha
O vapor Jacuhype
Segu no dia 2* o*
Julho, s 5 horas da
tarde.
Recebe carga at o
_dia 27.
Encommendas, passag.. s dinheiro a frete at
as 3 horas da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Cae da Companhia Pemambucana
n. 12
imwd States k Brasil Mail S. S. C.
0 paquete Finance
*T^ Espera-se de New-Port
News, at o dia 23 de Julho
o qual seguir depois da de-
mora necessaria para a
Baha e Rio de Janeiro
i--ira carga, passagens, encommendas edinhein
a frete, tracta-se com os
AGENTES
Henry Forster 4 C.
N. 8 RUADO COMJtttKlO. N 8.
1- andar
COMPANHIA PEBSIAHBICANA
DE
*avegac5o Coste Ira por Vapor
PORTOS DO NORTE
Parahyba, Natal, Macu, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acara hu e Camossim
0 vapor Ipojuca
Segu no dia 23 de
Julho, s 5 non*
da tarde. Recebe
[carga at o dia 22.
i r----------------------------------
Encommendas passagens e dinheiros a frete ajj
s 3 horas da tai de d > dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Cae da Companhia Per*\ambnr/w\
n. 12____________________
H0YALH4ILSTEA PAlkET
coipany
Vapor La Plata
E' esperado daEuropa no dia
24 do corrente, seguinde
depois da demora necessa
ra para
icahia. Rio de Janeiro, Monte-
video e Buenos Aj res
Este vapor traz simplesmenle
passageiros e mala> e immedia-
tamente vegur depois do desem-
barque dos mesinos.
0 paquete Neva
esperado
do sul no da 29 de
crrente seguin I >
I iepois da demora
necessaria para
tro do pert n. 9, as quae se diatmguem pi L>s
n*. 9 A e i D, tendeado 8*000 cada um. livre
e des- mb*racads de qualquer onus.
ttulnta felra. 99 do corrente
A' 11 hora
No arraazem da ra do Vigrio Tenorio
n. 12
O agente Pestant vender pelo maior preco que
obtiver as meias aguas cima mencionadas.
Lcilio
Quinta felra. 99 do corrente
A' 11 hora
No 2' andar do sobrado da ra estreita do
Rosario n. 4
O agente Modesto Baptista, competentemente
autorisado, far leilao do seguinte : 1 m bilia de
acaraod, 1 toi et americano, 1 cama francez i, 1
guarda nupa, 1 cama, 1 berco para menino, 2
rnarquezo s sendo 1 de Jacaranda, 1 cummuda, 1
mubdia r ,veri>ii>a.la .le preto, 1 mesa elstica gran
de nova, 1 guarda louca, 2 aparadores, 12 cadeiras
de junco, 2 ditas de balunc >, tudo novo, 18 cadei-
rsb diversas, velba, tapetes grandes e pequen- s,
4 pares de jarros,quadros, copos, doceiras, talhe-
res, colheres, louca, trem de cosinha, 2 tachos e
outros artigos de casa de familia.
Leilao
De iini Otelro, fazendas, inlu
dezas, da loja ra do Hangel
Aviso
Tendo comprado em casa do Sr. ceonel l",a
os bilhetes da lotera do Ypiranga de s. 52516 e
23593, e s r-mettide para Alaga de Baixo
Sra D. Joseph^ de Qodoy e Vaconceltosf {Wufes-
ora publica, mulher do meu amigo >*r, Lm Au-
relio de God. y Vasconcelos, desapparec do
coireio -i carta que fru ior mim deitada na eat-
xa da praca do Uonoe i'Eu ; pelo que venho avi-
sar ao Illm. Sr. coronel e aos demais senhores,
que teem casas de vender bilh-tes, que nao pa
gui m, caso sejam esses oilhere sorteados, seno
ao mesmo Sr. G>doy, a quem pertencem. Reci
te, 21 de Julbo de 18*6.
Dr Prxedes tome3 de Sovza Pitanga.
OflPereee-se
um rapas de bi a conducta para mandados de es-
criptorio : quem precisar airija-se ao pateo do
Terco n. 23. _______
4'ambique
n. 48
Agente Brito
Vender mais 12 cad.'iras da june", 1 lavatorio
com pedra, urna secretaria de Jacaranda, urna
marqueza, urna cama franceza, e-pelhos, candiei
ros e outros objectos, e um mobilia de Jacaran-
da, etc., etc.
Quinta jeir 22 de Julho
A's 10 e 112 hor is
Leilao
De mofeUi cofre ingles prota de ro-
go, menas grAii(l*N para desenhos.
espelhos, iliacas e vldron
CONSTANDO
Do urna mobilia de ingno com tamp" de pedra
e compl'-ta, urna dita de amarillo, 6 jarros para
fl res, 2 eepelhos, urna alcarifa grande, 1 reli.gio
c. m 30 diis de corda, urna cama frauceza de Jaca-
randa completamente n- va, urna rica cunraicda de
Jacaranda, i b-rco, 1 can lieiio paragaz kerozeue,
2 quadros, marquezo^ para casal e ojieiro, urna
seeret-iria para .enh' ra, ma^quezas, duas cadei-
ras poltronas, urna cade ira para costura, urna ma-
china nuva de Singer, uina mesa elstica, i guar-
da-luuca. 3 aparadores, 1 pirt chxrut.>s Com mu
sicx, urna meea grande de amarello, lavatorio,
urna bilba com tn e ra, du-s jarras para agua,
cadeiras de guarnicao, ditas de. baU(n, ditas de
bra^o, duas ara idellaa, m- sas grandes para dese-
nho, 1 cufre grande iuglez, louca para alinoco, di-
1 para jantar, c.>p"a, tacas. c> lbere*, galbeteiro,
portas-retratos, albnns, ba'id'j.is < muitos outrot-
objectos dn uso domestico, qu es'aro patente no
actj do leila.
Sexta-feira 23 d corrente
A'h 11 horas
Na ra do S. Joito n. 65, <- que t ei-
criptorio do Sr. Dr G.mgalv s B to
POR INTERVENClO DO AGt-NTE
Bolsa cowuierclal de Peraaa-
buco
BECIFE, 21 DE JULHO VE 188o.
Aa tres horas da tarde
CotacBt* oflicio.es
Cambio sobre Londres, 90 drv. 20 6/8 d. por
1*000, do banco.
O presidente,
Pedro Jos finco.
O secretario,
Candido C. G. Aicoformdo..
RENDIMIENTOS PBLICOS
Mex de Julho de 1886
ALFANDEGA
BSBKDA GSBli
De 2a20
Idea do 21
Boda raovaci-L
De2 a20
dem de 21
6:597*991
21:883*630
37:611*059
2:591*476
Total
KBCMBDoau D 2 a 20
a de 21
Cossct-DO Prnov-fciAL -Do 2 a 80
dem de 21
268:481*621
40:202*535
308:684*156
17:328*191
678*053
18:006*244
115:692*861
985*570
116:678*431
Gusmo
Vende-se um alambique nerta cidade, em per-
feito estado, servindo para destilar e rrstilar :
para informaQes. na ra Duque de Casias n.
80, luja de fazendas. ____________________
AVISOS DIVERSOS
Para
Comp Lia Braslleira de Xa*e-
ucoa Vapor
PORTOS DO NORTE
0 vapor Bahia
Commandante 1- tenente Aureliano haac
E' esperado dos portOH do sul
at o dia 26 de Julho, e
seguir depois da demora n-v
diapensavel, para os portos
do norte at Maoos.
Para carga, passagens, encomraend e valeres
racta-se na agencia
11Ruado Cotnruercio 11
PORTOSDO SUL
0 vapor Manos
Commandante 1- tenente Guherme Wad-
dington
E' esperado dos portos do
norte at o dia 23 de Jnlho,
e depois da demora in-
dispensavcl, seguir para
os portos do sul inclusive o
da Victoria.
Recebe tainoem carga para Santo s, Pelotas e
Rio Grande d > Sul, frete mdico.
Para carga, passgens, encommendas e arvo a
tratase na agencia.
N. 11 RA DO COMMERCIO N. 11
Lisboa e Soulhamplon
passagens, fretes, etc., txacia-se com
CONSIGNATARIOS
AdaiusoiiHowic&C.
KrClFB DSATN-08-
Idein <1 il
-Le2a20
10:194*915
262.767
10:457*767
DESPACHOS DE IMPORTAgO
F- Patacho inglez Cairrclc, ent-ado de Nrw-York,
no da 19 do corrente e consignado a Fonseca Ir-
mSos 4' C.
Mamfestou:
Farinha de trigo 150 barricas a ordem.
Kerosene 10:402 caxas a ordem.
Barca norneguense Ingolf, entrado de Portowla,
no iia 18 d corrente, e consignada a Wilson Sons'
& C., manifestou :
Carvao de pedra 5^9 toneladas ordem.
Vapor nacional Pirapama, entrado dos portos do
norte, no dia 21 d > corrente e consigoado a Com-
panhia Prnambucana, manifestou :
Algodo 1,1 07 saccas a Roiz Rodrigues & C, 115
a L. A. Siqueira, 104 crdem.
Borracha 10 barricas.
Courinh s 64 fard'-s.
Conros salgados seceos 153.
Carne 15 garajos.
Livros 1 caixa.
Mercadorias diversas 7 voluines ordem.
Brigue nacional Marinho 8.*, entrado do Rio
Grande do Sul no dia 21 do corrente, e consigna-
do a Maia & Resende, manifestou :
Bagres seceos 1,500.
Gouros secens 50.
Tainhas 10 barra.
Vinho 30 barris.
Xarque 159,270 kilos ordem.
DEiPAGUOS DE EXPORTAgO
Ea 20 de Julho de 1886
Para o exterior
Nao bouve despacho.
rara o Interior
No lugar nacional Marinho 6; carrega-
Para o Rio Grande do Sul, Maia t Rezende
70 pipas com 33,600 litros de agurdente.
Aviso martimo
Chr, Hy, capitSo daWca norueguense
Roma, arribada n'este porto, na viagem de
Bahia para Nova York, com urna carga de
11,720 saceos de assui-ar, precisa contra-
tra a descarga o armazenagea) do dito car-
regarnento, para o qual tm recebe pro-
posta no Consulado da Sueuia e Noruega,
dirigidas ao dito espillo at meio-dia do
da 21 do corrent" tn> z.
Recife, 17 de Julho de 1886.____________
Rio Grande e Pelotas
Segu com brevidade para o porto cima o
patacho nacional Social, recebe carga : a tratar
com Baltar liveira & C, rna do Vigano n. 1,
primeiro andar.
LEILOES
Aluga-se Casas a 8*01-0 no heceo dos Cie-
ihos, junto de"x Gon^ailo : a tratar na ra da
Imperalriz n. 56.
Precisa se de urna b' a cosinbeira para casa
de fmil a, paga-se bt m : a trat r na ra do Ba
ao da Vietoria u 39, 1 .ja.
Aluga-se o situ do Pina, com boa casa para
morada, coutendo bastantea cnminndos para nu
merosa familia, grande quanlidade de coqueiros.
seis grandes viveiros, duaa cacimbas com ezcellen
te agua : a tratar no caes de Api lo n. 45.
LOUIS LAVENEi mtiua fraucez, lee
cona em casado discpulo ; sendo eucontrado ^
rna do Livrameoto n. 12.
. __ Vende-se quinte palmos de terreo i murado
em lugar maito kiceno para se fazer urna casa
em lugar cuito fresco, para os banbos do mar, em
Olinda, : a tratar na ru* do Marques do Herva
n. 23, loja._______________ _________________
O -ibaixo a-signad", tendo pago aos credo-
res de seu filbo Tbemaz Ferreira d* Cuuha Ju
nior os dbitos contrahidos por elle, quer commer-
ci..es, quer c vis at 18 de setembru de 1883,
julga-o quites com seus credores at esta data,
mas se alguem se julgar credur. apreeente sen
titulo at 30 do corrente, na ra d i Mrquez de
Olinda n. 44, segundo andar. Recife, 17 de Ju-
lho de 1886.
Thomaz Ferreira da Cunha.
- ALUG -SE a casa terrea n. 20 da ra do
Capifo Antonio de Lima, com 2 salas, 3 quartos
cofciwha e quintal com cacimba : a tratar na ra
do Mrquez de Olinda n. 8.
Compra-s- fios da linho para o hospital
dio 11 : na ra Formosa n. 4.
Pe-
Leilao
Das duas meias-aguas sitas ra da Palma, den-
Aluga-se meade da C-sa n. 9'l ra do
Visconde de Goyanna (antiga do Cotovello), pelo
preco de 8*000 por mez : auem a pretender diri
ja-se meema, que acuar com quem tratar.
Urna mulher de meia idade se ofierece para
servir em casa de urna ou duas pessoas de fami-
lia : a tratar na ra da Unio u. 9.
__ No vapor francez Villc de Victoria, carre-
garam :
Para Santos, P. Carneiro & C. 14 pipas com
6.720 litros de agurdente, 1,642 taceos com
98,520 kilos de assuear mascavado e 550 ditos
com 33,0 0 ditas de dito branco ; J J. Moreira
200 taceos com 2.000 kilos de acucar masca-
vado.
Para o Rio de Janeiro, H. Burle C. 900 sac
cas com 74,709 kilos de algodo.
__ Ho vapor nacional Marinho Visconde, car-
regaram :
Para a Bahia, M. Moraes 200 saccas com
14,557 kilos do algodo ; J. F. dos Santos Mi-
randa 3 caitas com 280 kilos de doce.
Para Penedo, J. L. da Silva 1 barrica com 100
kilos de assuear refinado.
No hiate nacional Dous Amigos, carrega-
ram :
. Para Maco, P. Alves & C. 5 barricas com
515 kil< 8 de assuear mascavado.
MOVIMENTO DO PORTO
Navios entrados no dia 21
Rio Grande do Sul -17 dias, brigue nacio-
nal Mrinho VIII, de 170 toneladas,
capitao Antonio Falcao, equipagem 8,
carga xarque ; a Maia Rezende & C.
Cear por escalavapor nacional Pirapa-
ma, de 360 toneladas, commandante
Francisco de Carvalho, equipagem 30,
carga varios gneros; Companbia
Pernambucana.
Navio sahido no mesmo da
Guam Barca norueguense Kalisto, capitao
O. M. Ugland, em lastro.
Apollces provlnciae de 9 O/O
Compra-oe no lurgo do Corpo Santo n. 19, pri-
meiro andar. ______________________
No dia 11 do corrente perdeu-se urna pulsei-
ra de ouro com pedra (turquesa) e perolas, no
trajecto da capella inglesa ra da Aurora at o
Caminho Novo, hotel inglez. Offerece-se boa re
compensa a quem levar a dita pulseira ao mesmo
hotel.____________________________________
__Aluga-se urna casa na Estancia, com bas-
tantes commodos e bom sitio : a tratar na ra de
Mrquez de Olinda n. 40. _______t ^_________
= Compra-se ou bypotueca-ae urna casa para
pequea familia ; a tratar na rna do Imperador
nnmero 45-A.__________________________
VAPORES ESPERADOS
Pampa
Mandos
Finance
La Plata
Equateur
Bahia
Neva
Scholar
Petropolis
do sul boje
do norte amanh
de New-Port NeTri amanhi
da Europa a 24
do sul a 25 *
do sul 26
do sol a 29
de Liverpool a 29
Agosto
de Hamburgo 0
Offerece-se urna moca para ser criada de
qualquer senhor de idade ou familia que siga
pBra o Rio de Janeiro ou Para : a tratar das 10
horas e meia s 3 da tarde, na ra Imperial nu-
mero 241.
Aluga-se urna ama de leite sem filho, ga-
rante a boa qualidade de leite : na ra das Al-
mas, casa do Sr. Lino.
Aluga-se o segundo andar do sobrado ra
do Livramento n. 26, com agua e gaz : a tratar
na loja do mesmo. ^^^^^^
Pede-se ao Sr. C. A. R. A. o obsequio de vir
saldar o aleguel da casa em que morou, sita em
urna das cidade3 da linha frrea de S. Francisco ;
nao vindo, serei mais positivo no presente pedido,
j que sou ameacado de nao receb r.
Aluga-se o sobrado n. 3 no caes do Gazo-
metro, entre o mesmo gazometro e a estacao de
Caruar, tem commodos par grande familia e
bom quintal : a tratar com L. M. R. Valet $i no
mesmo lugar.__________________________________
4o commercio
O abaixo assignado participa ao corpo do com-
mercio e a seus amigos, que deixou de ser caixei-
ro de Jos Luiz Gonzaga da Silveira, por estado
de sua sade. Recife, 22 de Julho de 1886.
Man el Caetano Mendes Filho.
Attenco
Conrinhos de bode, curtidos, a 1*200.
Taboas de lonro e oiticiea a 1*500 urna.
Ditas de amarello de 2 e 2 1/2 palmo* de lar-
gura : no pateo de S. Pedro n. 4, loja.


Este remedio precioso tem gozado da accrit*
{5o publica durante cincoenta e sete annos. com-
cando-se a sua manufactura e venda em 1827,
Sua popularidade e venda nunca forSo to exten-
sas como ao presente; e isto, por si inesmo,
offerece a melhor prova da sua efficacia maravil-
hosa.
N2o hesitamos a dizer que nao tem deucado
em caso algum de extirpar os vermes, quer em
crean?as quer em adukos, que se acharo afilie-
tos destes mimigos da vida humana.
NSo deixamos de receber constantemente
attestases de mdicos em favor da sua efficacia
admiravel. A causa do successo obtido por este
remedio, tem apparecido varias falsifica$es, de
sorte que deve o comprador ter muito cuidado,
examinando o nome inteiro, que tievia ser
7enii!fleB.iFAHSESTaCl
Aos M los ios
Cura certa em 48 horas das inflamares
recentes dos olhos, pelo eolyrio prepara-
do por Jos Pedro Rodrigues da Silva.
Emprega e este poderoso colyrio sempre com
graiid- s vantagens, as seguintes molestias :
Opbtalmias agndas, purulentas e chronicas, con-
nnctivites, etc., etc.
Deposito eral, na drogara de Faria Sobrinho
V C. ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Para informacoes, sediriji-m lirraria Indus-
tri .1 ra do Barao da Victoria o 7, ou resi-
deacia do autor, 4 rna da Saudade n 4.
BU
os 4:0004000
LL
Rna do naro da Victoria a. -ao
e casas do coMtnme
O abaixo assignado acaba ie vender
en seus felizes bilhetes quatro quartos de
n. 1815 com a sorte de 200KK)0, e diver-
sos oremios de 325000, 166000 e S.J000.
O mesmo abaixo assignado ^onvida oe
possuidores virein receber na conformi-
dae do costume, sem descont algum.
Acbam-se vendt os felizes bilhetes
garantidos da 252.a parte ie let.cio da S.nta Casa do Misericordia do
Recife, (64.*), que se extrahirquinta-feira,
22 do corrente.
Precos
Inteiro 40000
Meio 000
Quarto UOOO
Ka porcu de floo^tooo
cima para
Inteiro 3/1500
Meio 1*750
Quarto H75
Joo Joaqun- Costa ia Leite.
Fumo desliado do Ro-Novo
______________________ StOUl______________
DE
Fritas Silva & .
O mcltior e o mais puro que (em
indo n ' NICOS IMPORTADOR S
Costa Lio-a & C. Ra do Amorim a. 37.
Almeida Machado & C. Ruada Madre de
Dcus n. 36.
Jos Antonio dos Santos Ra do Mrquez
de Olinda n. 5 e roa PHmein de Marjo
n. 3.
40S 4:0004(r00
3ILSTES 5A3AU1D3
Raa Primeiro de Marco n. 23
O abaixo assignado, tendo vendido nos
seus afortunados bilhetes garantidos 4
quartos n. 2130 com a sorte de 4:000$,
alm de outra sortes de 320, 160 e 80, da
1 iteria (63.a), que se acabou de extrahir,
canvida aos posauidores a virem receber
na conformidade do costume sem desconu
algum.
Acham-se venda os afortunados bi-
hetes garantidos da 252.a parte das lote-
ras a beneficio da Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife (64.) que se excrahir
quinta-feira, 22 do corrente.
Precoa
Inteiro 40000
Meio 20000
Quarto 10000
8m qnantidade maior de OO
30500
Inteiro
Meio
Quarto
10750
Manoel Martin Finta.
\os 4:000S000
I:
E
16-ua do Cabug-16
Acham-se venda os venturosos bilhe-
tes gar; ntidos da lotera n. 64a em beneficie
da Santa Casa de Misericordia do Recife,
que se extrahir quinta feira 22 do oor-
rente.
Inteiro 40000
Meio 20000
Quarto 10000
Sendo qnantidade superior
a 10 0:000
Inteiro 30500
Meio 10750
Qarto 0875
Joaquim Pire da Silva-
km do Vico
Em quartos e meias garrafas, vendem Faria
Sobrinho & C, raa do Mrquez de Olinda u. 41
DEPOSITARIOS
r
Sem dieta esem modifi-
ca$des de costumes
Laboratorio central, ra to Viconde do
Rio-Branoo n. 14
Esquina da ra do Regente .Rio de
Janeiro
Especficos prep irado pelo pliar-
maceutico Eugenio Marques
de Hollanda
App'ovados pelas juntas d hyeiene da Corte,
Repblicas do Prata e academia de industria de
Pariz.
Elixir de imbiribina
Restabelece os dyspepticos, facilita as diges-
t5es e promove as ejeccoes dinicies.
Vinho de ananaz ferruginoso e quinado
Para os chloro-anemicos, debella a hj poemia
intertropical, rtconstitue os hydropicos e beribe-
ricos.
Xarope de flor de arueira e mutamba
Muito rccommtndado na bronchite, na hemop-
tyse e as tosses agudas nu chronicas.
Oleo de testudus ferruginoso e cascas de
laranjas amargas
E' o primeiro reparador da fraqueza do orga-
nismo, na fysica.
Pilulas ante peridicas, preparadas cota a
pererina, quina e jaborandy
Cura radicalmente as fvbres ntermittentea, re-
mitientes e perniciosas,
Vinho de jurubeba simples e tambem fer-
ruginoso, preparados em vinho de caj
Efficazes as inflanimacoes do fgado e baco
agudas ou chronicas.
Vinho tnico de capilaria e quina
Applicado as convalescencas das parturientes
urtico antefebril.
Depesito : Francisco Manoel da Silva & C.
Francisco Manoel da Silva & G.
23RA MARQUr.Z DE OLINDA -23
CURA CERTA
de todas *s Affecges pulmonares
CAPSULAS "^
fCREOSOTADASVfj;
fdoDr.FOTJRinER]
nicas Premiadas
Na Exposigo de Pariz em 1878
EIIJA-SB A BXSDA DI
GARANTA remada
Txvinyi-,
SWlSf!S
Todos aquelles que soFrem
do peito, devem experimentan
as Capsulas do Dr. Fournier.i
Depositarlos em Pernamouco :
FRANCISCO M. da SILVA 0".
vwwwwwv ////////////
ItfOVO
THERMOMETRO MEDICO
de Lon BLOCH
(pBIVnjtGIADO)
Sysfeitu e.ctra-t*en#ivel
Qae nSo experimenta variac3o algasia
devlda a conlrac?So do vidro.
Adoptado pela Academia da Medicina d Pariz
Z2 de aeptembro de 1885.
TMMMStatrwitN
Usa iuiutiri:
oh*- de ClrargU.
Yeida Gran: 18, m ilkij, en PARIZ
------------------mf------------------
Deposito em rtmakui :
FRAN" M. da SILVA & O
e as prinoipaes Pharmacias.
/////////i/AVUVVVKTOX^


Diario de Periianihi.ro(lumia-feir 22 de Julho de 1886
5

i

FAZENAS B4RAT4S^^
Xabeaicoiihecidalojadiirua Primeiro ^e
Marco n 20
JUNTO DO LOLVRE
,,!,. gortimeato de roadapolo^s de 4,$500, 50, 50500, 6,5, 6,5500
AlgodSes brancos, superiores qualMades, de 4,5, 4$500, 5$, 50500, 60
60500.
Saperiores creto&es de 320 a oOO o covaau.
15 tdro paarC s, a 2UO <; 320 rs. o covado.
neos de doto dedillos a 440 e 500 rs. o covado.
Co toga, forradas, <1" itnu pannos 30 oOO.
cretone, botutos padrSes, a 30OuO.
L-!. bramante, d-- linho de 20 a 40000 a u>n.
Ditos do aJgodlo de 1,800 a 20500.
Tolli s felpadas, de tauauho regalar a 50000 a duzia.
Ditas grandes para banhos a 20000 urna.
Lencon de idgodo dt- 10800 20200 a duzia.
I);os ,1.. HlgodSo, rom barra, 20400 a duzia.
. 1.] .-. 3C0, 400 700 rs. o covado.
. i a, .. 10, 10iOO c 10200 o meto.
.s'in de cretone } 200 por 80000.
linfa) de 30500 a 60 a riosia.
QraaOfl var odade do anquinhas ne 20 a 50000.
31 jas cruas para hornero a 50, 65, c 70000 a duzia. ^^^
s muito bem preparados, para lioiuero,_ de 50 a 100000.
Casemira diagonal, preta e ;zul escuro, a 20500 o covado.
leo iSo trancado de duus larguras a 10300 a var;. ^^
Bramante, de' IgodZo, de qn ,tro largorae, le 10>OO, 10800 e 2f 000 a rara
Dito Leones de papel, de lindos sentios, de 500, 800 u 10000.
D preto e azul a 104O( rs. o covado.
Sfltinetas lisas de todas as cores a 440 rs. o covado.
Guarda u de briru de linho pardo a 40, 50 e 6|000.
Oxford p .ra camisa*, lindos padrfea, a 280 300 e 340 ra, o covaoo.
Costuraos cara oanhos de mar s 80 e 1O0OOO. n.nnn
Cortinada'!) .r dad os para cama I j .neUas a 80 100, 12, 14 e 160000 o par.
Gran le i irtimento de roupa fetta para trabalhadores de campo.
Encarregamo-nos tambem de avadar facer qualquer roupa parir homens e
meninos, para o que temos um babil oficial o um grande aortimento de pannos, brins,
cascnras, etc. c
Quem precisar de algara artigo bora e barato, dever visitar de pretercnm
este antigo e acreditado eatabeleeimento.
GRANDE LOTERA
i!i Piro i Marco l 20

JOSEft KRAISE tt
Aealiam de augmentar o sen j bcm conhecid^
mporiante estabeleeimento ra \
de marco n. 6 com mais
"ir salle no Io andar luxuosamente pepar-
rado e prvido de urna exposi-
fi tas k prala k Porte e Mi^pM
m mais afamados fabricantes do
mundo inieiro.
nonvida, pois, as Exmas. familias, seus nume-
rosos amigos e (regieies a visilarem
o seu estabelecimento, alim de
apreciaren, a grandeza e bom goslo com que
nao obstanle a grande
despeza. o adornaran], em honra
desta provincia.
GHA-8E ABBRTO DAS 1 8 DA Iffi


^
"
MARCA DE FABRICA
*"*
Mar
g= ortationC,,S
o------" lar as contra faceta, 6 e dte
i titerem incrustadas no tidro
acceitar as garrafas i,
as patarras : Vinbo
sobre os rotulo*, Un
lrgalo e a marca de fab.
a assignatura do D' i
baes e o sello de garan
do goterno francez.
L

Da resultados maravilh
ldade das mulheres. Flore,
geral. Tsica pulmonar
Epidmicas.
O vinho do Dr Cabana*
circulacao do zangue e o mu.
Faz cessar os vmitos tao fi
nutmes e d extraordinario vf,
cipios tnicos, soberano nos
Bachttxsmo e em gcral, em todoi
di vigor e restaure as forras dos
Como aperitivo substltue com
vermouth, etc E' un presorvallvt
milco e antidoto da fet-re amarella.
Deposito geral: TROETTL
Depsitos em Perntimbitco :V%
VINHO
DO
Dr Cabanes
KINA-CABANES
O Vlnho do >' Cabanes, submeUldO a
approvaco da Academia de Medicina de
Pars, li reconhecldo como um tnico
enrgico; por encerrar os principios consti-
tutivos do Sangue e da Carne), que di ao
sanguc forca, vigor e energa.
Os Snr* D" Trousseau, Oarard e Vel-
peao, professores da Faculdade de Medicina
de Pars, o receitam todos os das com o
melbor xito s mulneres enfraqueadas por
excessos de toda especie, tra&alho, prazeres,
menttruacao, edade critica e amantentacao
prolongada. E7 extremamente eCQcaz contra
o Fastio, Ms digestoes, Dytpepsias, Gastritis,
Tonturas e Yertigens.
osos nos casos do Anemia. Chlorose, Pauperismo do sangue, Esteri-
brancas, Perdas seminaes. Impotencia prematura, Bmmagrecimento
, rebrea tercas, Intermitientes, Palustres, Endmicas e
TRE El R t ECSRtl ffMH6t5wwERCS
do D' Cabanes, Pars,
is de papel que eniolrem o
, pela energa de sua accao cordial, descntolve os forgos, activa a
'o recommendavel para as convaleacencas.
equentes durante a gravidez, augmenta a secrecao do lelte nos
%ot as crlancinhas de mama; gracas a mtluencia dos seus prin-
casos de Diabetes, A/Teccao da meduUa, Hvstcria, Epilepsia,
s os casos em que preciso iecorrer um tonteo poderoso, que
doentes.
grande vantagera os lquidos perniciosos como absintho,
apreciado pelos viajantes e marlnhelros, como anu-epide-
Vomito c outras Molestias tropicaes.
-PERRET, 264. bonlevard YolUire. PARS
atj" ih. da silva *. C, e iis sriiclM Pkanuciat.
Lv REINE DES FLE'JRS

Hai alhetes Hoyos
em PA/S
ascotte
PORTE-BONHEUR
^TylopsiSdoJapo
XQU5S5TCS :
Inoxta du Eei,gr\le
Chine
.ustralie
- Gardenia
PolyAor oriental |
s, etc.
OE EXTRA
M* prUopasi Wfaroarta^hSEwiiliT t&isiiwsiri
>a aa Amanea.
A MAIS IMPORTANTE DE TODAS BAVIDAS NO
Blf^ll I \a
EXTRACQO A' 15 DE DEZEMBRO
DATA MASCADA NOS RESPECTIVOS BILHETES
Esta lotera est a cargo do lliesonreiro das loteras da corle
A EX-TBACClAO FETA NOEO DE JANEIRO
PREMIOS MAIORES
I de.
1 ,
2 ,
2 ,
1 ,
3 .
11 ,
I,ooo:ooo^ooo 24 de. s 5:oooJooo
2oo:oooooo 50 . s 2:ooo$ooo
]oo:ooo$ooo 80v '. t ; hooo^ooo
5o:ooo|rOoo 2 approxima^oes de. 15:ooo^ooo
4o:ooo?looo 2 . 6:ooo$ooo
20:000^000 4 . 4:ooo|!ooo
lo:ooo|ooo 4 a . 2:ooo^ooo
Alm de militas sortes de 5oo|ooo, 2oo|oo, loo$ oo 4o|ooo c 2o^ooo.
Esta lotera de tres sorteios. Um bilhete joga em todos
elles e est habilitado a tirar mais de um premio.
Esta lotera em favor dos ingenuos da Colonia Isabel da provincia de Pernambuco
BILHETES A VENDA
'^sssssV. "* sVf^a.
RODA DA FORTUNA
36Ra Larga do Rosario-SO
Bernardino Alheiro.
ss4*A44*AAUAA4**A*
0 MAIS ENRGICO E 0 MAIS ACTIVO DOS RECONSTITUINTES
O ARSENIATO DE OURO se impoe a todo aquella que for cuidadoso do scu bom estado de sade. Com um ou dous
granulos por dia, volta o appete, asforens augmcvtao e urna ndt erfi ita mecede rpidamente, um estado inquietador. Xenhum
medicamento pode competir com elle no tratamento daa Molestias chronicas do Peito e do Estomago, Afeccoes
intestinaes e nervosas.
ANEMIA, ESGOTAMENTO, MOLESTIAS NERVOSAS, MOLESTIAS OE SENHORAS
O Arseniato de Ouro dynamizado do Doutor ADDISON, resultando da combinafSo de dous medicamentos
heroicos, combate victoriosamente a Tsica, Bronchites chrouicas, Asma, Rheumatismo chronico c todas as
Molestias que resultao do Esgotamento do systemansrvosj.
Nao tem rival nos Enfraguecimentos que resultao de nina longa molestia. Basprnprtedadei tnicas e reguladoras da
innervac^o tornOo-no superior ao Ferro contra a Anemia, as Flores brancas e aa Nevralgias. As Pebres que
resistero ao sulfato de quinino codera ao Arseniato de Ouro.
O Arseniato de Ouro torna aa inulhercs joveus e ntralas. Auxilia poderosamente o atnrveetor a poca tao temida da
idade critica e communica urna nova juventude.
MOLESTIAS DO SANGUE, APOPLEXIA, MOLESTIAS DA PELLE
Gracas sua propriedade de rcstabelccer o equilibrio entro os elementos constitutivo! do sanffue, o Arseniato de
buhares'deCDoentes devem hoje sua cura aos Granulos de Arseniato de Ouro do Dr. ADDISON.
Innmeros attestados forao dados, citafumoa aqu alguiis.
O FRASCO : 6 FRANCOS
(em Franca)
Desconie-se das Contraales
e exija-se aVERDADEIRA ETIQEHA
com a MARCA DE FABRICA assim
como a assi^iatura <^^^>
e a do Snr.
nico Preparador
Deposito Geral :
Pharmacia G-ELI1T
38, ra Rochechouart, em Pariz
E AS PRINCIPAES PHARMACIAS
Em Pernanuco:
Franc^ M. da Silva & Cia.
-----------.-----------------------------
ATTESTADOS DOS DOENTES
Snr. Gklin, Pharmacealico de 1" clw. fm I
Tendo tuto dora no ,
indoprrdeudons.fonras. nao po
vomitando quanto toma'' os c.rinu o>
de Aiseaiito de Ouro dynmi.a.io do Uoulor Art .
BmpoucosdUud umasdores*
mQueira'enc'iar-me mait um /rasco dates gre-
UNn espera, tenho a honra, de eumprnental-o.
Laorekt. Reloj, Ouriea em Drezol'es (E.-ei-.)
Dota. Aulorim-o a publicar ctf caita.
Snr. Gkli. PharmacenteodelclMse.inParij.
Kttou milo eatmrrito com o empregod.
nulo de Arsenijl" .le ouro dyntmiMdo do Doutor
Addison. lia w os Granulo de Arse-
nilo de ouro do Doutor Addison commecou o
em roga V- fu augmentado, pois cum
auantos driles Jai ao uso.
tem sido mntioquel mui-
has (i
De V. S. m- a" V-, .
F. Armand. Ad '"',.
Em Cubrieres d A eignonp. llsle-sSorguc ( Vaucl.)
Ctro Snr. Gci.in.
O effeito dos Granulo d* Arsenislo d,- ouro dyna-
miMdo do Doulor Addin. tem sido maravMoso!
Anda nao vottei de minAa turpreza. Nao tenho
ores de cabera ca/i ur*
Jutij' ',;anado. e
O que agora cn'io. bcm
Ten! cnciar-mc mais
Jio a honra
L\ .
?r, Pharaucssl
ado.
a ui.ia
A Qucudcs, poi' Sezatute (Me
Parir.

rm ttau Qnn! d** Amt-Dmv<
at- ftjmtmi


yiffr***r!r

A P r'harnuoeutico de 1 classe em Pariz.
te Grulos de Arseniato de
Dootor Addison que Ihe pedi ulti-
'o bom ptTeiio; $
ara ao tjfcito (teste feliz
') que todos os que tenha ate
'i sen resultado.
Tem mentis um frasco.
De V. 8. c/;" V" O obg*\
Trouvk. Reloj. Ourites,
". provinee d'Oran (Algeria).
Stt'. Gi.i.ix, Pharmacaut.fodel clse em Pariz.
Tetiho 'i honra dr inrluxo remrtter-lhe seis
franco npo am /rasco de Granlo- m
Arseniato !< uro .yn.irofsado do Doctor Addison, que
-me.
inrdicnmcnto que comprei em
de Lile e Jlquei
01 os seus promptos e exceuentes
i tor.
\ fie loudain (Pas-de-Calais).
Pharmaeectico em Pariz.
0 empreguei
ue Arseniato de ouro djmaausado do
Doutor A
irithoso cffrito que comecei a
a usar dos
lo de ouro dynamisado do Dootor
n, rogo-lhe de entiar-me o mais brete pos-
1 "COS.
De Y. C'H Obg*:
Jarjaye, Jo&o (Paej, proprietario.
Bm Vercoiran. por Le Buis (Drme).

CADET
CURA
em TRES DAS
[PtBDenain?]
pars
Depsitos as principaes Pharmaciae.
Em Pernambuco :
PRANoo M. da SILVA e O.
PERFUMARA DO MUNDO ELEBANT
DELETTREZ
64, 56, Ra RICher, 54-, 66
CREAgO PARIZ NOVA
SEM -* BIVAI..
GjJtvjSeta
SUAVIDADE
ooncentrai;ao
CREME OSMHEDIA,
SA BONETE, EXTBACT0\
AGUA DO TOOCADOR
POS DE ARROZ
COSMTICO. BRILHANT1NA
OLEO, POMMADA, VINA ORE
X
.A Periunuria OSMHEDIA assegura aos
PL1ENTES fIBIS
itTiatadi Mru i &t stm igual
JtirofS^SISSrrArPsrdTsiLVA A C
AdminktrfSo : PARIZ, f, Bouttrard Uontmtrtr;
ORANDE-GRILLEAIIecr6.'S I uiH"iilic*.u fasd.. Iilaeo
otetrncccs ..scrae,coiicrcuei ,iculoi*tU bili.
HOPITA".
CIJ:8TINS -fr."^<<1n"ir.<.' coacwvfic, ,naru-
HATJTERI VE .A 11>
concii
iK.oihliiga.^rea



rnini nom.ad
ARI-I.-.-
SiaZEKi: K:
ll i!





6
Diario u
Jos de Castro Guima
riles
oe tm GoyanciJ*111 nome de Jos Gaspar
Domingo es de Sonza nao mus cobrador da co-
ckeira a ra da Imperutriz u. 29 desde Marco, e
hamado prestar contas dos dinheiroa que re-
cebeu, como consta das contas "om os recibos, e
entregar as contas que anda tem em sea poder
ao admin strador daquella conheira.
KTICO
Mudauca
solicitador Joao Caet&no de Abren muden o
sea escriptorio para o primeiro andar do predio
n. 38, ra do Imperador.
Cosinheiro
Precisase de un cosinbeiro : do Instituto
Acadmico, ra do Visconde de Goyanna, Mon-
dego, n. 153.
Por 151000
Alaga-sea loja do sobrado roa de Lomas Va-
lentinas n. fO : a trata, na ra Primeiro de Mar-
06 P. 7 A, livraria Parisiense.
rande casa terrea com soto
Aluga-se
Ten no andar terreo 6 qurtos, 2 salas, corre
dor ao lado, no quintal cosinha, boa cacin.ba-
grande telheiro para auimaes, no oitao de toda a
casa nm terreno todo murado com porlao na fren-
te, proprio para jardim e borta, toda a casa
muito ventilada, ra dos Cecilios n. 15, esquina
para o caes de Capibanbe : tratase no patea do
Carino, casa de baahos.
Boa ni o ir, da
' Alaga-se os andares do sobrado n. 59 raa
nova de Santa Kita, tem agua e banheiro, ser-
venta independente para o caes : a tratar no
escriptorio n. 6 bicana
Aluga-se o sitio da travessa de Joao de Barros
n. 6, com boa casa de vi venda e bastantes fruotei-
ras : a tratar na ra daImperatriz n. 14, comi-
saria.
Preoaracao de Productos Vegetaes
PARA
amuelo DAS CASPAS
e outras Molestias Capillares.
JVIARTI NS&BASTOS
Pemanibnvu *
Ao publico
%
Precisa-se de urna ama para cnsinbar
tratar na ra do Baro da Victoria n. 41, loja.
AMA
l*recisa-se de urna ama para lavar, en-
gomar, e fazer mais niguas servidos de
casa de familia na ra da Matriz da Boa-
Vista n. 9 se dir quem precisa.
Aluga-se barato
A casa n. 96 ra dos Guararapes.
A ra Limas Valentinas n. 4
9 armazem da ra do Corone! Suassuna n. 141
A casa n. 107 da ra Viaeonde de Gojauaa.
Trati.-se n ra do Comm>,rcio n. 5, 1* andar
escriptorio de Silva Guimares & C.
H^ Jardim das plantas
MONDEGO N. 80
Pretendendo-se acabar com as plantas que es-
tilo em vxsos n'este jirdim, vende se os sapotiaei-
res muito grandes, e dando tracto, 2t)00, la-
ranjViras, muito grandes, para enjertar, 6000
a duzia, e saputiseiros mais pequeos por barito
preco.
AOi
Toiuem ola
Trilhos para engenhos
W.iGONS PARA CANNA
Locomotivas
MaehF pistilo completo para cu
genhoN de I lo* os f anianhos
Systeroa Mrfe>yoailn
Especificafies e presos no escriptorio dos
a'/entes
Browns & C.
W. 5 Raa do Commercio
M. B \ltn dj cima t Si C tem caib dogoa de
nao .mpleuientoBueci-ssari s i.pricultura, como
-amonn machinas para desear car algodao, moi
nhos par cat, trigo, arroz e niilb..; curca de ter-
ral gaiVauisado escelh ntc e mdico em preco, pea-
soa nenbuma pone trepai-a, nem animal que-
bral a.
Telegramma (resposla'paga)
Bicos tirient.es, grande vatiedade em cores e
larguras, rect beram o FVdro Antunes C, e ven-
dem barato ; esperanto n-sposta ao 63 ra Du-
que de filias, Nova Espen.no ; ijoVo sortimen-
to em lequ. g de papel a 700 e 800 rs, preferencia
exclusiva ; ditos de sed, bonita* cores e lindas
paisagerw a o, barrito pantos p coil,rinbos
bordados para s'-nhora a 1 |t0 e 2500 ; ditos
com pintas de cores a 1200 : botutos e delicados
laxiib >8 de eres, ulrijja moda em gravatas, a
1/C#0. Ke p.>sta paga ; vale a pena verem o que
: nalbia de Pedro Autunes k. C. n. 63, ra
Duque de Carias.
-----------------------------------------------------H-------------------------
Hermina de Carvalho Menna da Costa, proprie-
taria aa pbotographia sita ra do Barao da Vi-
ctoria n. 14 2. andar, declara para os fins con-
venientes, que desde o dia 6 do correte deixou
de ser socio da mesma pbotographia o Sr. Flosculo
de Magalbies.
Aproveita a occasiao para commumear a todos
aquelles que se t 'em dignado de dispensar-ILe a
sua proteceo n'aquelle ramo de negocio, que con-
tinua com a referida photogTaphia, a qual se acha
boje melhorada coosideravelmente nao s<5 qnanto
aos misteres teehnicos d'arte, como tambem quan-
to aos demais requisitos esseticiaes para nao des
agradar aquellas pessoas que all coroparecerem,
dando prov* de desejo de concorrer para o pro-
gresso da industria nacional.
Das Exmas. senhoras principalmente, espera a
referida proprietaria toda sua valiossima protec-
eo. '
Doce secco de caj*
primeira qualidade, proprio para presente, tem
para vender na ra do bom Jess numero 35, ar
mazem.

as
FASTILHAS
De ANGELIM& MENTRUZ
pRAN'DC
K
as

A
ps
es
es
9S
3
SO

0 Remedio mais efficaz e
Seguro que s tem descoberto ate
hoje para expe lir as ion trigas.
FUERES
ROOKtAVOL
ATKINSON
PERFUMARA ingleza
afamada ha man de om wculo; excede todts
u outra.* peloau perfDnie elirado e cxquiQto.
IfiF.z Mkai.has dk Olmo
PARIZ W78. CALCUTTA 1
pela <-xt: a-fina excellecude siu qmlidadt.
Afamada
AG BE COLOR! II 1TKIIS0I
parare] pelo sen perfume e sua
eon'-tfniranio, nrrpje ic* os prolud
' vendidna ob o meaou) nootf
SAB3HETE OU BHWI WINISOR DE ATUBSN
r. .'} ibooew umv.-r- a'ddos
cr^outrospeUmodo de linipir prlle*
oaasetiDa<(o^uelhec:nDinnicaiIeexLellaqt
perfume r prolon(rado uso.
hcoilfi-i o Ca de lodw 5encitii's e Ubricutei
J. A E. ATKINSON
24, Od Bond Streot, Londres.
L M'.-ca de FftbrtGiy t yi fcu-! hifaca "
sobre nma '
2SMULSA0
SCOTT
1 >E OLEO FURO DE
Fijado de acalho
COM
Hype;ihosphitos de cal e soda
t'pprAvada pela tilinta de iiy
glene c autorlada pelo
governo
E' o roelhor rein- dn< ar h-jp descoberto para a
liftlea iroiici>iio. raerophalas, rn-
i'tiiirw. aneniln. Ittltfadr imternl,
deOaxoM, lontut* rhrmiii'u e aiTecf6eN
do pello da earsantu.
E' muito superior ao ulio simples de figado de
DHCblhao, porque, lm de ter ch iro e sabor agra-
iaveis, possue todas as virtudes uiedicinaes e nu-
tritivas ao oleo, lm das propriedades tnicas
reconstitointi s dos hyporhi.sphitos. A' venda nat
drogaras e b->ticas.
Deposito em Pernambuco
Cosinheira
Precisa se de urna bna cosinbeira : na estrada
dos Afflic'os. junto a csraojao dos Affiictos.
i s miz
Upift'L,-.
Lyra de O uro.
m
I al i, .i
%
Teltoia. iiitrlu urna repulaeo mais rnerlcida
do que I'amta e do iui-ope de Saf de
Iteluntjrvnivr.
I Sua raga univertal, fundase:
a o S()br, sea superioridad' efficacla
!cada> pelos Mc de Par./ a de
Vt : Oelluioi, Broncnltes, trri-
tacis do Felto c da Carpanta.
20 uiicomposleo.cujrt base o fructo do Mat
la Arabia .Hlbscus es. ulentus de Llnnc),
que relaraoaljuma te:n cornos outros peltoraes.
Qu So as analyen dos Srs Harrukl *
O u. ehiniicos da Faculdade de Pariz,
; io conler n p* ni pelo que podera ser dados as
cr 'xito e senuian quando atacadas
de Toase ou Toase convulsa*.
[ fji A TC1 O sao os ttulos.-iiitlientlcos que recom-
X t\i-3 mendo a Pauta e o Xarope de
WmfA coDflanca dos mdicos e do publico, titulo
que iui:;\i forao conccdldos peitoral algum iitlgo
ou
U.J.A. i.ltENrER, 53, ra Wrienn, PABIM
, ib, nmjj u iiuipaM f tniaasUs a rtrUsal e i> IrazlL
PENStftlO BIHLLEET \
| Elstico, mb ligaduras tltiaixi das
Para etniav as fateificaces,
'exigirafirma do inmitor,estnpads
em da funpnsrio.
FUHDAS D TOBOS 03 STSTEHAS
MIAS PARA va;
UaT.LEMIDEC.Htcxw.rafn. fl.r. J.-J.Hmms
Vos :IM)II SIMIO
HiLH:ri:-> intviii>o
^ra ca ns. 37 e 39
Acham-se a venda oa fezes bilhetog
garantidos da G-la partera lotera a beneficio
da Santa Casa de Misericordia do Recife,
que se extr.hir no da 22 de Julho.
reeo
Bilhete inteiro 4($0UU
Meio 2^000
Quarto IdOOO
tm poreo de f OOSOOO par.
cim
Bilhete inteiro 3^500
Meio 1750
Quarto 875
AutrrJtio Augusto ti fiante* Porf.-i
Capsulas
Mathey-Caylus
Preparadas pelo DOUTOR CLIN Premio Montyon
------------- *' -------------
As Capsulas Mathey-Caylus com Envolucro delgado de Gluten nao fatigao nunca
0 estomago e sao recommendadas pelos Professores das Faculdades de Medecina e
os Mdicos dos Hospitaes de Paris, Londres e New-York, para a cura rpida dos :
Corrimentos antigos ou recentes, a Gonorrhea, a Blennorrhagia, a Cystite
du Collo, o Catarrho e as Molestia da Bexigas e dos orgos genito urinarios.
im Urna txpliesfao dtalhada acompanha cada Frasco.
Exigir as Verdaderas Capsulas Mathey-Caylus de CLIN & Ci9, de PARS,
que se achao em casa dos Droguistas e Pharmaceuticos.
Os propietarios do muito conhecido estabelecimento denominado
1USEU DE JOI \ S
sito a ra do Cabug n. 4, communicum ao respeita'-el PUBLK.O que receberam uta
grande sortimento de joias las mais modernas e dos mais apurad* s gustos, como tam-
bera relogios do todas as quali'lades. Avisara tarabea) que .oritinuam a receber por
todos os vapores vindoa da Europa, objectos novos e vendem por ruuito menos que en
outra qualquer parte.
MIGU!, WOLFF & C.
N.
RA DO CABUGA
N.
/ompra-se ouro e prata vdha.
0 tis Simples, o mtis Kvudo e o mus EtSoaz rnrsxavi^rBA'v-VL ruujtB o yrxjkJJLxrxxs
USADO NO UNOO INTEIRO
A MbS MIOOLIiOT pede oa Snres. Medios e oom4vad>s que zl|aa>
VERDADEIRO PAPEL RIGOUOT
pu m coda orin
etm codsfolha,
transcripta .
em flota incantdi
firma:
Cura rpida e certa pelo
lARSENIATOdeOURO DYNAMISADO
do DOUtOP ADDISOIV
da Colorse. Anemia, toda aa Molestias do Systema nervoso, momo os
mais rebeldes, Molestias chronicas dos Pulmdes, etc., etc.
Aa sulores illBitncOee medicas tem attestado o poder curativo deste medicamento deokram-n'o
o primeiro e o mait enrgico dos reconstttuintea.
O rBASCO : 6 FRANCOS (EKT FRAUDA.) yj
Todo /Tasco que nao trouxer a Marca de Fabrica registrada e aauignatura^-^^\^',nlc'' Febriotntt
deve ser rigorosamente recusado. Ss-y^ duti
PARS. Pharmacia OBUM, roa Rocheohomart, 38. ^/ Producto
Deposito em Pernambuco : FRAN M. da SIl-VA & C.
Ozea P.
Ozea Sachet
Ozea Essencia.
Ozea Agua de toilette.
Ozea Vinagre de toilette.
Ozea Agua para os dentes.
Ozea Pasta para os dentes.
Estas esqnisitas preparaces sao muito apre-
ciadas na mais distincta sociedade pela deli-
cadeza do seu perfume.
transparnt Srystalsoap
(Sabilo transparente cristalino)
reoonhecida como o mais perfeito do todos o- sabaos de toilette pelas suas
propiedades hygienfeas, julo seu aron e pela sua lar~a duraeo.
Depailo as principa.j Perl'omariaa, Farmacias, lea.
f VERDADEIRAS PILUUS do Qp 6LAUD
Poetos preparadas farraginosa* poda ^prasuntar- ccaftsjpa doa JfaOley-
tomates arriados tm documsntoa to anihenticos copio o Mtrinttj* :
alo nsprefada i.ttxn o sneUior etilo, ha mus e ', anu.ti, .z-- -Miuor pane jos Moo^ooa,
para ws.ar Anemia, Cfclorase itini tC'.iu), e ciUtar a formacu" -ios rapartoas.
ttoor juea Insercao rtesUs Pila.as n. aovo Ceder /ranee' los ciispense e terio cSstrto. .
sos H.iifUtreuo* k.i< malea eiuoui. i du v nontai
JfavaatB 1S toroi ojaeazerco aaaebic'aikkaizeue.reevnDc^osiaa Flfu/me-ia attautl
va aflame tacontestavela iobre oati-oa farrur^aonoa, e aa cs^alAero censo
a awatf aaiuniaaiioa. cdoubli
fi.rrm.imiu si le'iis d ewfelaa Hrtt.
'Zoa3BBaUa-ae BURIPNE L^ISCOMPUR O AS '~li VA^OELS
Fio,fu P*to. 8.- -Pe:.arnbfco: i>"6. Ha*' .- ', 23 ciiunpMiH
SAUDE PARA TODOS.
PILULAS HOLLOWAY
As PHula8 purlftcao o Sanue, corrigem todas as desordems de Estomago e
dos Intestinos.
Fortalecem a saude das constitucoes delicadas, e sao d"um valor incrivel para todas as enfermidades
peculiares ao sexo ferainino era todas as edades. Para os meninos assim como tambem para as
pessoas de idade avancada a sua eflicacia e incontestaveL
Eaua nedicinas slo preparadas smente no Estabelecimento do Profesor Hollowav,
78, HEW 0XF0HB 8TBEET (antes 553, Oxford Street), L0NDKES,
E Tendemse em todas as pharnacias do universo.
s^tT Os compradores s*o coaridados respeitosamente a examinar o rtulos de cada caita e Poto se nao teen a
direcQao, 533, Oxford Street, sAo falsifica1;oes.
_.. asOOeLO CE PASTfLr^g _
As Dores de Estomago
Digestea difjiceis, t'onntintf-en, Acide
CARVO
LLOC
SAO RPIDAMENTE CURADAS COM O EMPRKGO DO
do O
Quer em PASTILHAS, quer em P.
lApprovado pela Academia de IVIedicina da Fsurisa
4 a MSTILHAS POR DIA
Se eMfaN eos todas as Plu-.rmaeiam.
fabricaqSo
Em PARIZ, em Casa de L. FRRE

^-..
^OOELO OE PASTH-r^S'


i*
*^
tai


.i
3
3tf


.
-



^
< ^
ir
C3 r. .. IfeiL.
., tt


?H
M C-5
u: S
^ 2
ai 5
^5
P O
be "8
a 3
=
as fifi
z;
ARMACt^
EGBIO MARQOES DEHOUANBA.
vetea
v
apir vo^ux/ o K/vo^Axx/\rtAA^Xc/uxthwJd
.. Rlieurnatlemo,Cancroa,r3oba8,linpi|ens
etodasas molentiaB quetenho soa origem
na impureza do tiangue devida a SVpha.

wxeo pot-Ao-
ipot,
ao PAAA AaHtLTQt ?
CrO^\fOX*n. A mU**>u>ae flma
c
35
N-a
?
P
2
-
es-
2 3.
P0
Sem cheiro nem gosto dos leos de Figados de Bacalhau ordinario
~|de FI1AD0S FRESCOS!
OLEO
DE
BACALHAU
Eflicaculade certa contra a Molestias de Pelto, a Tsica,
Bronquitis, PrisOes de Ventre, Tosses chronicas, AffeccSes escrofulosa
ADVERTENCIA. Ejciga.se ao rotulo o aeHo-Azal do Estado fat
HOGG, Phumaceutico, 2, ra Castiglione, PARIZ, e pnneipaes l'harmac
1 HIGINICOS para TGOCADOR da PELLE e para FAZER a BaRBi
gstes osznaisBnos do Mando sao excellentes contra aa Affecoosa
da pe,le e as Picados
X>E MOSQUITOS. fc
Oppondo-sc a aeco dos Miasmas e Microbios do ar e das aguas S
sao necessanos contra as molestias contagiosas c epidmicas. ^
\EIA-SE A BR0CHURA EXPLICATIVA %l
Exije-se a Marca de Fabrica A- MOliAao ea
TEKDE-SE El TODA i PARTE AS DROGUERAS. PU1IACIAS E PERFEIARLAS
AB JOUBERT, Succesor, Pharmaceutico de 1 Classe
8, Ra des Lombards em PARIZ.
2 MEDICINAOS. crme a. barges ,> fricces bneos i
-yJertjt.iet 4ewU/tioj?zf>cuado -tifo \ I
-------- ^*'T------<*#*&->-..-.. v7Tj
aBORATOaiO^CNTRfli M^SOOUCTOslitDICll
' OA FtOM W ASLE \ RA,
W Bna co Vsooncte do Rio B ra nao
**---------RIO DK IA3TK1RO


Cu
9
(Je. asi*shst
-------------- ^^i
s- se
9 5
i-
Ha


Chapas ^ chapelhias
laa Boiiiigiii'n Pereira
O bacbarel Jet Rcdn/jues l'ereira (ausi-n,.),
convida sos erus parent-n > amigos para assiati-
reiu aa mis.-a-i qu.- p,,r alma do eeu muito presa-
do pi, Jos K'ilriaiK's Pereiva, nmnda celebrar
na matriz da Boa-Vista e na igreja dd Caxang,
quinr f. ira 22 do corrale, 8- timo dia do 8<-u
pisaammto, s 8 borns d uianbi, protestando
dfsde ja seu recuiihecim>'iitj pnri-ste acto de ca-
ridxde.
tr. Henrique to Br|u Bairs
A Cndela da Bna-1 iata, Alaria do Kego Bar
ros e Affonao do Rigo Barroa, mi e irmfije do
tinado r H R-go Barroa, CMividam
aoa *as ptrent, s ,: amigos para u caridoso obse
qni.i dji asioliifin -is miraa:- do prim> irp annivor-
arioC fc* por alma du mesmo finado maudam ce-
le br*-jSxfH-feira ll do eortrut, s 8 horas, Da
li./a-VisU, pelo qrif d. sde j anteci-
Ri,|lli-sim..s cliap Hilas
nd k i ai
de gosti
A' (juirihMj d etiiii ;i .'150" pa a i ti r.
Lili las luvas d< .-l.i, t i > m. i>ii()l) i
Si tina ii lisirinhas, pli t i > |i r^ l.i'i- a
CJ |i s de la pura s> nhors :i 5, -' 5 (>5 '^'
Eaparliioa taiasimoa a 5f < 650UI Fi.u
zinh-is bordadla pufa atm^or a 4d
Leqoe8, n ias arr- ndaila-, \*n$oa de x
tu barato.
r
-59
a t>* o 8 000!
36 A. 0 Gaflffi
i
i
---38 A 40
'- i
iar i i a-aii
artigos
CAHINEIRIMJACIJMU&C.
59Kua Duque de ^axia^59
CC

S. CAR Proprk d. st- i m c h id leleciroento paatecipan,
as ExiDn.--. I jxii!i-' eral, q c iiensalnirnto n-'ebero
i~ M ni n s'er o que ie melliur e de
8
50

ns :s em

dss prim p
apurado goal b e u h | li a<
e das pri:'i'ir fvbrioa i il m
pos para h
4 chape I; r
FITi-b rtciaes para orna minio de salas.
fio3 para senheras e meninas
urg o que ha de inellior em cha-
.ns erianyas, ipu>i s oatros artjgos ooernentes

>5
5C
JZSM~~\


Otario de PeroumhucoQuinta--feira 22 de Julho de 1886
i
*



fawncA$
DZ
4YE1
1
Prgame as Familias.
Pronta p. fcJCAYnUCU.U.IlM.nI.dk
iii&a-se'
predio n. 140 "i* Imperial, propri > par cs-
tabt-l.-iiu.....t" fabril : a Taf ,r na toa do Coaimtr-
io n. .",:. c ir, I. I (. M'-di iros Kego__________
Ama
Aviso
Precia-e de ama profeatora que saiba tocar
em piano e mais trabilhua da sonora, para en-
genta : a tratar com o Bario de Naiareth, i ra
do aperador n. 79, 1 andar.
Para criado
Precisase de um menino de 12 14 annos : no
eacriptorio deste Diario se dir quem precisa.
PIMO DE RIG4
de 3X9 4X9 e 3X12 ; vende se na serrara a
vapor de Climaco da Silva, cues 22 de Novembro
nomero 6._______________________________________
Serrara a vapor
Caes do CapJbaribe n. t
N'esta serrara encontrarlo os a*nhores fregue-
ses, um grande sortimento de piohj de resina de
cinco a dez metros de comprimen e de 0,08 a
0,24 de esquadros Garante se preco mais como-
do do que ern outra qualquer parte.
Francisco dar Santos Macedo.
OILLASA-
FerruginosaB
JURUBEBA
BAKTKOLMEO & C*
Pharm. Pernambuco.
_ Curio a Anemia, Flores brancas,
\ Falta de Menstruaco,
*\.is Peblli'lad"s Pobreza delanraej
*\ Eacigir a assignatura i

'*?5-
Precisa-se di nm ama pa-a cosinbar : no pa-
teo d.' S .i
Pura cuidar um* -rmica precisa se de um
ama : na Ca opa, na de Di. NabiK-o n. 16, casa
de azulej" amaretlo. ____________
A na
Preciss-31' lie urna aflU qoo saiba eosii.bar : na
raa do Riacboello i. 13.
Ama
Precie* .-nm para cosinhar e fazer
m 8, r lo Viscoude de
Albuquer.) i' u. "4. _____________
Ven .epeira
Pipcisa-se le nina veodedeira vre ou escrava
ara vend r .-. ujud-tr a preparar: na ruada
alma u. 109.__________________________________
4o eommercio
Eu, ail nesignado, d.-claro que vend ao 8r.
Louren^o Ft'in-i des Brga e Jos Ferreira da
Silva o tneu Hstau eeiuv uto rito raa de Pedre
Ivon. 10, livre e e&i ir>b..ra<;ailo de todo e qual-
quer oun- para os irusmos cempradores, ficando
Wmpousave pelo pa.sivo do mesmo estabele-
ciKienio, e quell-- que se julgar com direito ao
OaW) estafo ecim nle, apres< nte tuas contas no
raso de tres das para serem pagas. Recife, 19
de Julb de 1886
Francisco Joaquim Ribeiro.
Tricofero de Barry
Garntese qnefaz nas-
ar e crescer o cabello anda
aos mais calvos, cura a
tinha e a caspa e remova
todas as impurezas do cs-
eo da cabeca. Positiva-
mente impede o cabello
de cabir ou de enibraniitic-
eer, e infallivclmente o
torna espesso, macio, lus-
troso e abundante.
Agua Florida de Barry
Trpamela segunda a formula
original usada pelo inventor em
1829. E'o nico perfume no mon-
do que tem n npproviwjao official de
um Governo. Tem duas vezee
mais fragrancia que qualquer outra
eduraodobrodo tempo. E'muito
isa, suave e deliciosa. E*
nmito ruis fina e delicada. E'
mais permanente e agradavel no
lenco. E' dnas vezas mais refres-
canto no banho e no quarto do
doente. E' especifico contra a
frouxid&o e debilidade. Cura as
dores de cabeca, os cansacos e oa
denin
Iarope ie Vida ie Renter No. 2.
aes de nsAL-o. nrpom de uau<-.
ura positiva e radical do todas as formas da
rotulas, Syphilis, Feridas Escrofulosa,
Jffeccoes, Cutneas e as do Couro Cabel-
lado com perdado Cabello, e de todas as do-
Bcas do Sangue, Figado, e Rins. Garante-se
jne purifica, enriquece e vitalisa o Sangue
restaura e renova o systema inteiro.
Sabao Curativo de Renter
Jara o Banho, Toilette, Crian
as e para a cura das moles-
as da pelle de todas as especie
m todos os periodos.
Dej(..si. .,
Frai
aibuco casa de
M no da Silva A C.
jTPILULAS
JRIBEBA
BARTHOLMEOCla
- nambuco
& Pebres
Uitt.uirtectc.
15 AN.40S DI S'JCJESSO!
r a. ar.BitrnatTira;
Pilulas purgativas c depurativas
de fampanha
Estas plalas, cuj. prepamcao puramente ve-
getal, teem sid j por mais de 20 annos aproreitadas
i'om os melhores resultados as segnintes moles-
tias : affecces da pelle e do figado, syphilis, bou
boes, escrfulas, thaghs inveteradas, erysipelas e
sonorrhas.
Modo de unnl-aw
Cerno purgativas: tom.-se de 3 a 6 por da, ne-
o.ndo-se aps cada dae um pauco d'agua adoca-
da, cha ou caldo.
Como reguladoras : rome-se um pilula aojaotar.
Eetas pilulas, de invencao dos pbarmaceuticos
Almeida Andrade & Fdbos, teem veridictum dos
Srs. medico para sua melhor garanta, tornndo-
se mais recommendaveis, por serem um seguro
ourgativo e de pouca dieta, pelo que podem ser
.sadas em visgem.
ACHAM-SE A' VEVDA
' drosara de Furia *il>riiili<> A t.
^l BA DO HABQUEZ DE OLINDA 41
faixeiro
Prt-cisa-se de um menino que tenba alguma
pratica de molbados e qu^ d conhecimenio de
sua conducta na ra do Fogo n. 2U.___________
Criado para alugar-se
Na roa de S. Joan, eas-i n. 27, tem para alu-
gai-se um mulatinho com 17 annos de idade, mili-
to proprio para copeiro ou outro qualquer aervico
t :nto de casa como de roa, e ta bem sabe bolear,
po- j ter sido boleeiro.
VENDAS
Vende-se 25 predio* (sobrados, casas terrea e
sitios) as fregueaias do Recife, Santo Antonio,
S. Jos e Graca, a tratar na ra do Imperador
n. 75.
Fazeodas brancas
SO' AO NMEXO
40 raa da Imperalrlz = 40
Loja do barataros
Alheiro & C, ra da Imperatriz n. 40, veo-
dem nm bonito sortimento de todas eatts fazendas
abaixo mencionadas, sem competencia de preco,
A 8ABER:
AlgodaoPecss de lgodozinho com 20
jardas, pelo", barato preco de 3^800,
4, 4*5<0, U ',5, 5*500 e 6J50v
MadapolSoPeca de madapolao com 24
jardas a 4*500, 5*, 6* at 12*006
Camisas de meia com listras, pelo barato
preco de 800
Ditas branc ib e croas, de 1* at 1*800
Creguella franceza, fazenda muito encor-
pada, propria para lencoes,. toalhas e
cerool, vara 400 re. e 500
Ceroulas da mesma, muito bem fetat,
a l*00 e IdOO
Colletiuhos r"a mesma 800
Bramante francs de algodao, muito on-
corpada, com 10 palmos de largura,
m'irj 1#2
Dito de linbo inglcz, de 4 larguras, me-
tro a 2*500 e 3*801
Atoalhado adamascado para toalbas de
mesa, com 9 palmos de largura, metro 1(800
Cretones e chitas, claras e escuras, pa-
dr5es delicados, d 240 rs. at 400
Baptista, o que ba de mais delicado no
mercado, r. 200
Toda estas fazendas baratissiccas, na conhecida
loja de Alheiro & C, esquin do becco
dos Ferreiros
Algodao entestado pa-
ra leofoes
A Oo r. e llOOO a metro
Vendc-se na loja dos barateiros da iioa-Vista
;odo para lencoes de um s panno, com 9 pal-
s de lart-uraa 900 rs., e dito com 10 palmos a
00 o metro, assim com dito trancado para
malbas de misa, com 9palmos ue largura a i*20i'
i- otro. Isto na leja de Alheiro & C, esquina
do ceco dos Ferreiros.
MERINOS PRETOS
A 1*200,1*400, 1*600, 1*800 e 2* o covado
A heiro & C., i ra da Imperatriz n. 40, ven
d.m muito bons merinos pretos pelo preco acim/
dito. E' pechiucha : na loja da esquina do bec-
cu di s Ferreiros.
Espartllhos
Na loja da ra da Imperatriz n. 40 vende-se
muito bons espsrtilhos para senhora*, pelo preci
de 5*u()0, assim como um sortimento de roupas
de casimiras, brins, etc., isto na loja da esquina
de becco dos Ferreiros.
CASEMIRAS INGLEZAS
A 2*800 e Si o covado
Alheiro & C, ra da Imp< ratriz n. 40, ven
dem um elegante sortimento de casemiras ingle-
sas, de duas larguras, com o padrees mais deli
cados para costume, e vendem pelo barato prec
de 2*800 e 3| o covado ; assim como se encarre-
gam de mandar fazer costumes de casemira a
30"', sendo de palotot sacco, e 35* de traque,
grande pech ncha : na loja dos barateiros da Boa
Vista.
BRIM PARDO LONA
A 320 rs. o covado
Os barateiros da Boa-Vista vendem urna grande
porcao de brim pardo lona, por estar com princi-
pio de toque de mofo, pelo barato pr. co de 32t
rs o covado, grande pechineha ; na loja da es
quina do becco dos Ferreiros.
Bordado* a lOO m- a peca
A ra da Imperatriz n. 40, vende-se pecas de
bordado, dous metros cada peca, pelo barato pre-
co de 100 rs., ou em carto eom 50 pecas, sorti-
das, por 5f, aproveitem a pechineha ; na loja da
esquina do becco dos Ferreiros.________________
Plvora, tiioiTlias
Vende Candido Tbiago da Costa Mello em sen
de; osito i ra Imperial n. 322, olaria.-Telephone
numero 21.
Atleipo
Vende-se urna taverna na fregueaia de Santo
Antonio, bem afregoezada, pr pna para qualquer
principiante por t*r poneos fuimos e comiaodos
para familia : a tratar na ra de Maris e Barros
numero 11.
Farinha para porco
Vende-se para acabar, por preco mdio : na
ra do Imperador n. 63 _
Malas para vi.igem
Vende-se malas e bi Isas de todos os tamanhos,
pnr presos sem Competencia : na ra do Imper :-
dor n. 63. ^^^
Aprovt ilein!
Vende-se tudo barato
Largo de *4. Pedro n 4
Neste e8tabelecimeuto nncintra se sempre um
completo sortimento de gaioias e paisaros naci-
ases a estraugein?, o melhnr qne ha neste ge
nen, frnctas maduras, balaios proprios para ni
nhos oe canarios do iinp. rio, e> simba para eos
tura, vaesonras do ara a 800 rs cada urna, que
costa era outra qualquer parte a 1* e 1*200, con-
serva de pimenta americana em bonitos frasqui-
nh<> a 120 rs. cada um, para acabar, niassa de
mandioca muito bem preparada, pnra bolos
Bom emprego de peque-
no eapital
Vende-se urna boa casa terrea no Porto da Ma-
deira, com frente para a m-9ina estrada, onde
oceupa a oficina de tin'uraria, cum excell nte
banho nos fundos : a tratar mu o dono da ta>er-
na da esquina, ao p da onte.
A RevoluQo
raa Duque de Caxias, reoolveoa vender
os seguintes artigos eom 25 0|q de me-
nos do que em outra qualquer parte.
Sedas lavradas de 2*000 por 1*000 o covado.
Cachemiras de cores a 1*200 o covado.
Ditas pret&a a 1*000, 1*200, 1*400, 1*600
1*800 e 2*000 o covado.
Dita broch, de 12 e seda, lindos tecidos, 1*500
o covado.
Gorgonnas de listrinhas a 360 rs. o covado.
Setins a 800 e 1*200 rs o covado.
Dito preto a 1*000 e 2*200 o covado.
Gaze com bobalas de velludo a 800 rs. o co-
vad).
Las com bolinhas a 640 rs. o covado. ..
Velludilho liso e lavrado a 1*000 e 1*200 o ol-
vado.
Fnsto branca a 410, 500, 560, 600 e 800 rs. o
covado.
Oosdenaples pretos a 1*800, 2*000, 2*500 e
2*800 o covado.
Nnaoc de cor a 300 rs. o covado.
Cretones finas a 360, 400 440 rs. o covado.
Cambraia de quadros a 1*500 a peca.
Dita transparente de 4*000 por 2*000 e 2*500
a peca.
Linn blanco a 500 rs. o covado.
Fdcha de retroz a 1*000 um.
dem de \, de 1*000 at 6*000.
dem de pelussia a 5*000 e 6*500.
Idc m de pelussia bordados a 7/000.
Cretones para chambre a 320 e 360 rs. o co-
vado.
Cambraia com salpicos a 6 rs. a peca.
Chapeos de sol de corea para senhoms a 7500
um.
Brim de linho de cor a 1*201 o metro.
Linhos escosse^es a 240 rs. o covado.
Z'-pbi ros listrados a 200 rs. o covado.
Tete- para janella, piano c cama a 4*000,
6*0i 0 e 7*000 um.
Ditos av.-iludad. s para sof a 24*000 um.
Fustn de cor a 500 rs. o cavado.
^etinetas lavradas a 500 rs. o covado.
Flanella branca a 400 rs. o covado.
Setinetas com desenhos lindos a 440 rs. o co-
vado.
Cortes da casemira a 3*000, 3*500, 5*0C0 c
7*000.
Casemira de cor e prefa a 1*800 rs. covado.
Timo s bordados a 4*000 um.
Brim pardo lona a 360 e 500 rs. 3 covado.
Camisas d- meia a 800, 1*000 e 1*200 urna.
Algodao com duas larguras a 800 rs. o me-
tro.
" Eguiao amarello para vestidos a 500 rs. o co-
vado
Espartilhos couraca de 4*000 a 8JO0O ura..
Para a Eimn. nolva
Setins ma o a 1 *200 e 2*000 o covado.
Popelinas a 600 rs o dito.
Alpaca a 400 e 440 rs O dito.
Setinetas lisas e lavradas a 500 e 560 rs. o dito.
Cortinauos bord. dos a 7*000, 9*000 e 15*000 o
par
Capellas e veos finos a 10* e 14*.
Colchas bordadas a 5*000, 7*000, e 8*0 ;0
urna.
Cabriolet
Carteira
Vende-se barato urna carteira contendo na peca
de baixo dous armarinbos e tres gavetas, e na
peca de cima 17 compartimentos que se fecham
com urna s chave : a ver e tratar no Urgo ie S.
Pedro n. 4, lija._______^_______*____________
WHISKY
O Y AL BLEND marca ViADO
Este excellente Whisky Escosset preferv
ao cognac on aguarden.* de canna, para fortines
o corpo.
Vende-se a retaiho nos tu ibores armacen
nolhados.
Pede ROY AL BLEND maree VIADO cujon.
me e emblema sao registrados para todo o Brazi
BKOWNH Sr C, acotes
Vende-se
um predio na fri'guezia da noa Vista, com terre-
no ao I do, com bastan ea fund >s ; enam>s fre^uezia um estabelecimen'o de muibajos c m
poueo capital, servr para qna qner p incipiante :
para iiif. rciiavoes. na paaaag m da Magdalena,
ra do Bemfica n, 31-A.
Juboato
Vende sea ,adari e i fi-'jili lecimento dt mo-
lbados, brm afr' gu> zad' S, e prometiendo anda
maior negocio faz'r eom a ida ds oficinas la
estrada d>-f< rro d. C- estacan, fica situado > estahi-ler inent'S aciuia,
arrendando se as ca*a3 p s^ua que pretender :
a tratar em Jabn tilo. C' nf >i hotel Globo.
Pin lio k II gil
Vendem Fonseo- Irmans v ptaqo mdico
VAPOR
e inornii >
Vende-se um bom vapor <- w c^t com poueo
US.. ; ar no eng'iihn Tiu i n. muito pertc
da estacao do tnemo imbc ; a tra r na ra ds
Imperador n. 48, 1' anoar.
Aos mereieiros
Vende-se na ra de H irt-.s n 17- arroz de cat-
ea em saceos de treze cuia, poi u '-ii" do qm- en
outra qualquer parte, assim orno a b.a Carne do
sertio.
Alvarenjia
Vende-se O casco de urna btrcica de 600 naecns
proprio para alvarenga': a rr'r na ra da lu-
peratri cos Alheiro Oliveira U.
GRANDE
NA
Expsito central rita larga do
Rosario n. 8
Dmio Lima & C, chamam a attenco das
Ezmas. familias para os precos seguintes :
Carreteis de 200 jardas 80 rs.
Pecas de bordad-' de 200 a 600 rs.
Ditas de um palmo a 2*500 o a* 00.
Fita n. 80 para faxa a -J*500.
Leqves regatas e D. J-iauuita a 1*000.
Frascos e.exti actos de Lubin, grand'-s, a 2*000.
L que Cr Lucinda (J lh-i a 6*1'00.
Toalhas felpudas a 500 600, e 1* l>0.
Duzia de ueis para h di- m a 3&000.
Ditas para senhuri-s a 3*000.
Luvas d.- f-la a V*00o.
Meias de fio de teda para menina a 1*000.
Cola mili -B de linfa 5i O re
Ditos de algo io a 320 400 ra.
M a vos de grampos a 2o is.
Pecas de cordao pa-a vea ido a 20 rs.
vioiv ia grandes a 320 rs.
raninos invmiveis a 60 rs.
Um kqUH de aetim (novi iade) a 6J500.
Ricas bolcinhas de madneperoia de 1*500 6*.
La p*ra bordar *800-
Uina cp.Ha < veo de 15*000, por 12*000.
Um espelho d- mol inra p >r 5*.r>"0.
Uina pul- ira t')i a 400 6(Hi f.
Umt bornea graiidn le c a por 2*500 e 3*000.
NA LXl'OsigAO ( ENTRAL
58Hui Larga do Rw^ario38
Florida
Loja de uiiudexas
Rna doluque de C.xlas n. lo:
O propriet ri h oe-te grande ettabeleeimi-nto
de miudeza; Wdei e para acc mm-oar os interf-
sesdaepoc-, iem rea lvn)n v mi-n m po-meuos
viiife por i-cnto que m u'ra qua qner parte.
Henli s el- 'trie- s a 6 0 '8.
LuVHSde p-lli-a a 25lO"pHr.
L nba de c 11 > r. Ir, m i il i-ores a 80 rs.
Uiamp'ia a 20 r o ui.to.
Ii-viHivea a 3^0 -.
Vetuarm oe fu-iil.i Ix.rda-io para eranea a
3*IHM
pHu'e r 'Race p r* cnanc" 1' 0 r. m.
Bleaa )6 i, lili
U^pa p a mi| mhar a li ib. i metro.
ln-o e- m trer m de laigma a 1 500 e 1*8"0
a p c*
Lmha'd- c je- i- ra er ch-i a 260 re. o no-
veilo
Parwi ainisad 4" r 0 '' liKTSJO,
? na fimez h 3 0 ') m' Mu.
L u?" i'rdi \**i a ioia.
Lmou bi- o !< e re c -m t>> Jarda a 4* e 5*
a p ;a.
Uma c-ii- i -ni i sabonctes desenhando nma
o ftt-0 ra
11 ia "le la >r-s oara eeubora a 1*500 ,o
par.
Vende-se um ero perfeito estado e por pre<^
eommodo; tratar na ra H-nue de Caxias n. 47
Camisas nacionaes
A SSOO. 3*OO0e 350
32^-c Loj ra da Imperatriz = 32
Vende-se neste novo estabeleeimento um gran-
de sortim-nto de camisas brancas, tanto de aber-
turas e pjnhos de linho como de algodao, pelos
baratos precos de 2*500, 3* e 4*, sendo tazenda
muito melhor do qu" as que vecm do estrangeiro e
muito mais bem feitas, por serem cortada, por
um bom artista, especialmente camiseiro, tambern
se manda fazer pir encommendas, a vmtade dot
freguezes : na nova loja da ra da Imperatriz n
3 ., de Ferreira da Silva.
Ao32
Nova loja de fazendas
s
Ra da Imperatriz = *
DE
FERREIRA DA SILVA
Neste novo estabekcimeBto encontrar o res-
p jitavel publico cm variado sortimento de fazen-
das de tod.s as qualidades, que se vendem p>i
presos baratissimos, assim couio um bom sorti
ment de ri upas para h-imens, e tam'oem se man
da tazer por encommendas, p r ter um bom mee-
tre altaiate e completo sortimento de pannos finoe,
casemiras e brins, etc.
3Boa da Imneriurlt 99
Loja de Pereira da Silva
Neste estabelecimento vende-se as rnnp&s aba)
xo mencionadas, qne sao ba- as
Palitots pretos de aiagonaes e
acolchoados, aen .o tazenaas muito n-
eo ruad as, e forrados '*001
Oito de casemira preta, de cordo muito,
bem feitos e torrados 10*001
Ditos de dita, fazenda muito melhor 12*00t
Ditos de flanella azul seudo ingleza ver-
dadeira, e forrados 12*00
(.'alcas de gorgoro preto, acolchoado,
sendo fszrnda muito ene >rpala 5*50i
Ditos de casemi.a de cores, seudo muito
bem f-itas 6*5('
Ditas de flanella ingleza verdadeira, e
muito bem feitas 8*0U
Ditas de brim de Angola, de muleskim e
de brim pardo a 2*, 2*500 e 3*0U
Ceroulas <5e gregucllas para houi- na.
neudn muito bem toifas a lyMtH .- lltH*
CollitinhoB de gn-guella muito bem frito 1MA
Assim enmo um bom miliilln de leni^w d>
'inho e de algodao, meias cruas e cnllarinhee, et
Isto na loja oa -ua da lni|ieratriz n. 3i
Riseados lardos
a son m o trovado
Na loja da ra da linpe; tria n. 3"<, vendem w
riscadinhoa pr-pi-'us para rnupaa de meniuns
vestidos, pelo barato pr C/- de 200 rs. o covadi
tenlo quasi larirura de chita tranw-za, e a""
co.no chi'as brancas miudiuhas, a 200 re. o
io,e ditas curas a 240 rs., pncbncha
ja ii Pereira da Silva.
Fukioex. ettiiean e ltlnna a SO
r. o ovado
Na Inja da ra da linp.-ratriz u 32, vende-*
ain grande sortiun nt
rs o covado, lazinhas lavradas de turta-core*
fVzenda bonita para vestidos a 500 r. o covad>
r. aeiim-ta lisa inuit- largaa, tendo de todas a
nr-, a 5tX) re. ovado pechineha: na lqj
do Pereira da Silva.#
Merina preto 1*1
Vende-se merm pr-1 -s de duas 1-rguras pan
vestidos n roupa par meninos a 1*200 e l*tt
o envido, e su *rior aetim pn-r.o para enfeite i
1*500. a-sim como ehi'ia pr-tas, taut-i lisas Con
.!. lavourea bran- oa, Oe 240 a' 320 rs ; na nov>
leja de Pereira da Silva ra da Im>-erarris n
iio-ro 32
tlgiiaoiinbo franres para lenre-
a IHWr., 1* ltOO
Na loja Ua ra da linp.ritnt o fi, vende-
su|-etiores algodilziiihs franc^zi-a com 8, 9 e 1'
palmos de largura, pruprma para leni^iea de ua
6 panno pelo barato preco de 'HXl rs e 1*000
mitro, e dit- trancado pa a toalhas a l*28o, ai
siri como superior bramante do luatrn largura
para koejJee, n 1*t>00 o metro, barato ; na loj
d i r-erer ia Silva.
Kou|ia par, meninos
* i*. I*50 >
Na nova loja da ra da Imperatriz n. 32,
vende nm variado eortiuieuto dn vestjario pn.
prio para meninos, sendo de pautosinho e jaic-
oha carta, fet.is -le briin pard ., a 4*000, dita
de uioiequim 4*500 e ditos de g.irgur&o prst.
untando caiieiiiira, a 6*. sao muito barat s ; n>
loja do Pereira d Silva
I.
Vende-e urna en om estado, propria pra
alfaiate : na ra da Paz n. 24.
al
Pal
rB-r~i
FNDICAO GERAl
ALLAN PATERSON & C
N. 44--Ru t do BrumN. 44
JUNTO A E^ iA(JA0 DOS BONDS
Tem para vender, por pre mdicos, as seguintes ferragens:
Tachas fundidas, batidas e caldeadas.
CrivacSes de diversos tamanhos.
Rodas de espora, idem, dem.
Ditas angulares, idem, idem.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito rundido, de lindos ndelos
Portasd fornalha.
Bancos de ferro com serra circular.
Gradeamento parajardim.
Vapores de forca de 3, 4, 5, 6 e 8 cavallos
Moendas de 10 a 40 pollegadas de pauadur; -,
Rodas d'agua, systema Leandro.
Encarregam-se de concertos, e assentamento de machinismo e execuiarn qual-
U!' traballio com perfeigao c presteza.
Grande e bem mentada oflicina de alfaiate
DE
PEDROZA & C.
N. 41Ra do Baro da VictoriaN. 41
Neste bem conhecido estabelecimeoto, se encontrar um lindo variado sr-
timento de pannos, casemiras, brins, camisas, punhos, collarinhos, meias, gravataa,
tudo importado das melhores fabricas de Paris, Londres e Allemanha; e para be
servirem aos sous amigos e freguezes, os proprietarios deste grande estabelecimento
jm na direccao dos trabalhos da ofEcina habis artistas, e que no curto espayo de 24
horas, preparam um terr1'' roupa de qualquer fazenda.
Ra do Baro da Victoria n. 41
(PRE0S SEM COMPETENCIA)
Aos L000.000S000
200:000^000
f00:000$00l
GRANDE LOTERA
DE 3 SOhTEIS
Em fav< y dos ingenuos da Colonia Orphanologica Isabel
DA PROVINCIA DE PERNAMBUCO
EitRP'.i i 15 Je Dezeiro fle 1886.
0 thesoureiro, Francisco Gonvalvcs Torre
O portador de dous vigsimos desta
importante lotera do custo de 2.11200 et
habilitado a tirar
20:012$000
Vigsimo.
Vigsimo.
Preijo em porcao
A' RETLIIO
lOOt
l*loO
A RODA DA FORTUNA
6Ra Larga do Rosarioll
SEMPRE NOVIDADES
Fazendas Gnas e modas
2 A~Kua do Cabug--2 B
J. BASTOS &C.
Pelo ultimo vapor recebemos de PARS :
Cortea de vestidos 'iiaphan'S, alta novidade. t
Vestidos da cachemira, especialidade.
Ditos le toile d'Alsace, grande moda.
Cachemira broch, t-ido moWoissimo.
Orlatiennn, fazenda nova a padrSes lindissimos.
Venitienne, cotnbinai^o de fazenda lisa e lavrada de muito gosto.
Zephyr quadrile, novidade.
Cachemiras de tudas as -ores com enfeites de Guipoure.
Plumetie, branco e de cores com lindos bordados.
Toile d'AUai-e, variado sortimento.
Eta'nine de cores, desenho novissirao.
Satin double, teci lo de algod&o < modernissimo.
Gase de algodao, em todas as cores, propria para bailes e theatroi.
Leques -liaphanos.
Ditos de setim.
Ditos de madreperola. /
Guipoure de seda.
Bicos d seda diaphano, revoluead da grande moda para enteitar TMfcdof
de sedas.
Chapeo* de se.la arrend dos, novidade.
Sedas e setins, branco, preto e de cores.
Col'has de damasco do se.ia.
Ditas de crochet e Guipoure.
ESPECIALIDADES
Dolmans de seda e cachemira com enfeites de passemanterie e vid**",
uarnico d renda e franja. ,,,_,_
Jersey de la com enfeites de pelueja e bordados, escolhidos orfa meatos ja aM
asacos de malha, que vendemos do 80000 a 15$000. \mm^k
Fornecem se as amostras de todos os artigoB.
(Telepbnen. 3S9)
WkmM


Diario de Pcrnanibuetyui.iUi--feira 2? de Jullio le 1N86
<
Cf
UTTRATb"
8CDL4S DA YiDA DO MXICO
d. i;vob\ia
POR
LUCIANO BIART
CAPITULO III
C onclnsao)
Quanlo cheguei a prac de S. Joao de
Deus, duas nuveus corobiuarara por tal
forma a aua electricidade que urna mu
lher, queia adiante de mira, proatou se de
joelhos. Tirei o r logio ; urna detona^o
secca afaalou as raoutanfaas. Ora, como o
som percorre trez ritos e quareata metros
por segundo, pude estallar que o fluido
elctrico dovia ter cabido u quatro mil qui-
nados metros do lugar, em que eu esta-
va ; mas onde '? em que direccao ? Os
sentidos engaara, preciso urna grande
experiencia e educa:, para estar precavi-
do contra o erro. A reanea, que quer
apanhur a la, nao uto tolo nem idiota ;
o'olho ainda nao experimentado apresenta-
Ihe o astro no mesmo plano com os seas
brinquedos.
Um dia, atravessando com Ayotepefl
(Tartaruga de pedra) as gargantas da
Serra de Quich'lan, o eco repetio um aa-
sobio, que tora dado pelo celebre chefe.
All est algucra, disse-mo elle ta-
zendo, parar o ea vallo, e olbando para
raim desconfiado.
Nao est, respond eu : foi o eco.
- Alli est alguera repetio imperiosa
mente ; um des teus ?
Dei-me ao trabalho de expli -.aribe que
estava engaado, que o assubio atraves-
sando as amadas de ar e tendo ido de
encontr a urna rocha voltou por um an-
galo de reflexn igual ao de iacilenea.
' O irrascivel indio, aereditmdo n'uma
traicJo, ou furioso por s: ver esraentido,
de3carregou-me um socco que me fez ver
foi erro dos inens sentidos urna cha-
va de estrellas muito sirailbante que pro
duz a eombinacao do ferro ora o oxyge
nio. O povo, observador Bagas, tera ra-
zao quando affirraa que, rus experiencias
deste genero, o pacienta t tnnta e seis
luzes Instigado' pela respond a aggressao d i Ayotepetl com
urna chicotala, que pGz termo s cosshs
boas relac3)S, e aquello hornera das cam-
pias morrea sem tor coraprehenddo o
pbenoraeno do eco.
Evornia estava rainha espera ; achei-a
um pouco excitada; um pouco nervosa.
Recebeu me com aquella gracioso abra-
co mexicano, que tanto me surpreheni-u
as primeiras vezes, qm me foi dado. Su-
tamo-nos m-za; fomos servidos pela v*
lha india, que eu tinlia mandado para jun
to della. Quantos mil cuidados e cari-
nhos me foram dispensados durante aquel
la noite ? Parecia que a pobre senhor
queria pagar-me de urna vez todos os ser-
vicos, que Ihe eu tiuba psestado, que ad-
vinhava o esforgo que u ia tentar em seo
favor, e desejava retribuil-o com antece-
dencia.
Depois do jantar, levou-me ao seu quar-
to, fez-me sentar n'uma grande poltrona,
deitou a encantadora e principiou a f. llar do passado. Que me
moria I quantos factos esquecidos rae trou
xe lembranr;a. sem contar com s by
menopteros tao fantsticamente classifica-
do3 Parece-mr que fui eu quem lhe com-
prou a primeira boneca, e essa, emquanto
foi viva, teve por nome Rita Bcrnagius.
Ao voltar das minbas herboris^oes, tra-
zia sempre flores do campo para a minha
querida amiguinha. t- lia sabia os nomes, a
orden, a familia, a tribu d'essa flores.
Fallou-me d'aquella hydrocotylea, a qm o
sabio Richard deu o nome. Prevendo sera
duvida a honra, que me estava reservada,
dei pulos de contente, quando soube urna
vez qu3 a minha bydrocotylea estava in-
dita ; cheguei a dancar, affirmava Evor
na, e ella rio como perdiia.
Fallou-me das minhas memorias, de uns
pobres que ella me pedia que visitase.
Quem pretenda alguraa coasa de mira,
ia t r com ella. Eu dizia que nao, e ella
obrigava-me a obedecer, sem eu dar por
isso. Um dia puz o seu nome a urn tuca-
no ; Evornia protestou, insurgise, acha-
ra o passaro muito feio, com um bico enor-
me. Chrisraei o tucano para dedicar mi-
ha amiguinha um colibr com as peanas
de ouro, rubis, purpura, e esmeraldas o
Evornia mirabilis.
Ape.zar de nao a tsr ouvido desde crean-
ca, Evornia lembrava-se ainda da canco,
com que eu a acalentava e adormeca de
tempos a teropos Talvez eu tambera fosse
embalado com a roesraa canelo, porque
nao sabia onde era qumdo a tinhaapren-
d i o. Ouvindo a Repentinamente cantaro-
lada por Evornia, coj i pronuncia estran-
geira e suave possuia nao sei que especie
do encant, fiquei profundamente cora-rao
vito. Ella notou a mioha commocSo, nao
proseguio, e ficraos silen osos.
A's dez horas quiz retirar-me, obrigon-
me a ficar. J nao pullava, mas com a
testa encostada ao raeu joelho, parecia
descansar. De longe em longo, um suspi
ro, um tremor involuntario, fabril. Jul
guei-a adormecida, e debruce-mepara me
certificar.
Nao rao rnexa, doator, exclamou ella;
estou assim tao bem, que a minha vontade
era ticar sempre aqui. Como eu lhe que-
ro, meu amigo, rneu nico, raeu verJadei-
ro amigo I Confessei Ih'o rnuitas vezes V O
doutor percebeu-o sempre ? Quando eu era
pequea estiva sempre em sua casa, epara
me fazerem zaagar charaavam-rae a senho-
r. Bernagius. S conBeguiara tornarme
orgulhosa. Se o doutor tivesss querido, cu
tinha casado com o doutor.
Desatei a rir cora esta idea, kmbrando-
e do meu physieo, do de Evjrna, da sua
iiade, da minha.
Nao ria, aecudio ella, erguendo-se
com vivacidade ; faZ-me mal ouvil-o rir.
E' j muito tarde, os seas ervos es-
to excitados pela trovoada, e necessario
descanjar, minha filha ; adens ?
Adeas ato, meu amigo; at vista.
Mal ebegaei casa, a trovoada, que se
contivera tantas horas, descarregou final-
mente sobre a cidade. Durante um largo
o vento, os trovSes, achuva desen- registro geral em tolas as parjehias que
comprehendem nao soraente o 2o como tam-
bem o Io distrietos eleitoraes de Pernambu-
co.
O contestante, por seu procurador, rea-
pondeu que o facto de ser geral a falta de
registro nao pode abalar o fundamento da
irregularidade argida, desde que as oa
tras parochias nao ha supeita e menos
prova de que o alistarasnto esteja viciado
por in'du&o de noraes de individuos que
nao 8ejam eleitores, por naj terem jamis
requerido para serem alistados.
A lei eleitoral consagra o principio de que
nao pie ser considerado concluido o alis-
tamento, emquanto nao se preenche a tor-
roalidade do registro, condicao essencial pa-
ra ae- podar conhecer o eleitorado perma-
nente, facilitando-se a fisealisajao necessa-
ria a trabalhos desta ordeno.
E' possivel que esta falta isolada, sem
outra circurastancia aggravante, deixe de
constituir vicio nsanavcl para os eflvitos
eleitoraes ; mas, desde que a ra f, apro
espado
cadeiaram-se com "fur* medonha ; nao me
(embrava de t>r visto os elementos ompe-
nhados em tao accesa lncta no nosso valle
ameno e pacifico. A pouco e pouco foi se-
renando o ruido, e a chuva continuou a
cahir socegadamente. Adormec pensando
na defeza que eu tinba de fazer d ante
de Corconfort, e que devia ser pathetica,
irresistivl.
Sao oito horas da manhS ; acabo do re-
ceber ordem para verificar a raorta de dona
Evornia Aceval, que se suicidou hontem
meia note!
Hei de revestir-me de coragem para o
fazer; ella eontava comigo quando me
disse : At vista. Estou suffocado. Fe-
lizes os que podem chorar I
FIM
VSSEMBLBA GEML
(1 ti A111 DOS DEPUTA DO*
PARECER I>A Ia COMMISSl DE ISQERTTO
SOBHE A LEI9AO DO 2o DISTRICTO DE
! PEBNAMBUCO.
A 1" commissao de inquerito exami-
nou attentaraente todos os documentos que
llie foram presentes sobre o pleito eleitoral
que teve lugar no 2o escrutinio da provin-
cia de Pernambuno.
Houve duas el-igSes.
A priraeira, procedida no dia 15 de Ja-
neiro do torrente anno, correa regularmen-
te sem a menor perturbacio.
No acto, porm, da apuracao geral va-
rios eleitores representaran! contra a vali-
dado da eleicao ia parochia do Pojo da
Panella, nao t-mdo sido aceita pela junta
essa representoslo.
A mesraa junta apuradora, era sua roaio
ria, dehberou mandar a 2o escrutinio os
dous candidatos mais votados, por enten
der que nenhum delles tinha obtido maio
ria absoluta de votos dos eleitores que con-
corserara s urnas.
O Sr. D'r. Jos Marianno, considerndo-
se eleito com os votos em separado que a
junta le^alraen e despresou, protestou con-
tra essa decisao, mas posteriormente aei
tou o pleito o concorreu segunda elei^ao.
Aceitando o 2o escrutinio, o Sr. Dr. Jo-
s Marianno tornou legitima esta eleijao,
erabora nao lhe parecesse legal o acto da
raaioria da jnnta, como se pretendeu de-
monstrar no v..to fundamentado que o res
pectivo pr-sidente fez inserir na acta.
Examinando as authenticas das eleis3es
relativas an 2o escrutinio, verificou a com
ra8so que o pleito corren sem incidente
lgura notavel era todas as parochias, me-
nos na 2a seccao io Poco da Panella, onde
a mesa, segundo se all-ga, exorbitou de
suas attribuicSes e tornou se parcial, to-
mando por qu.ilquer reclaraagSo do Sr. Dr.
Jos M-irianno votos em separado de elei-
tores conservadores, dos raais qualiticados,
como aconteceu com o voto do fiscal do
Sr. cons^lheiro Theodoro Machado, Dr.
Jos Francisco de Ges Cavalcante, ao
passo que indeferia as reclamaioi:s feitas
por este para que fossera tomados era se-
parado os votos de individuos portadores
de ttulos que nao Ibes pertenciam, como
succedeu cora o w>to de Nicolao Duarte da
Gama.
Houve protestos e contra-protestos.
Nessa 2" se-cao foram tomados em se-
parado 11 votos, 'rajas cdalas foram re
mettidas pela mesa junta apuradora e
por esta Cmara dos Srs. Depatados.
Nao tendo, porm, a mesa esiripto as
cdulas os nomes dos eleitores que as en
tregaran, contra o disposto no art. 149
Io, n. 4, do regulamento eleitoral, pUntou
(al confuso que s por dedu-coiS se pode
apurar a v rdade, porque, estando o vicio
nosjeleitores prehende dos dizereada respectiva acta, tor-
na-se quasi impossivel apr.-ciar ss motivos
quo induziram a ter semelhante procedi-
mento.
Nessas condicoes parecia mais conve-
niente coatar a cada um dos candidatos, se
essa falta proposital, como diz o contestan-
ce, reunida a outros vicios, no portease
concorrer para annullar a eleicao.
O contestante pode que nao sejam appro-
vadas pela Cmara dos Srs. D putados as
ele c(5'!3 das parochias do Poco da Panella
e Varzea, por se acharem de tal modo vi
ciadas que s podem exprimir a coafusao,
a anarchia e, mais do que tudo isto, a frau-
de.
Vamos por partes.
Primeira seccao do Poqo
Nao s na contestado escripta, como
as allegacSes verbaes, se fez sentir que a
falta de registro do alistamento eleitoral p
de e devt concorrer para annullar a ele
gao, desde que se provar que essa falta
deu lug.r fraude, introduzindo-se nesse
mesmo alistamento nomes de individuos
que nunca requereraoi sua inclusao e que
muito menos foram reconhecidos eleitores,
como efectivamente acontece na 1' seccSo
da parochia do P050 da Panella, onde se
aohatn fraudulentamente alistados os cida-
daos Alberto Bandeira, Arthur Silva, Jos
Autonio de Mosquita, Jos Emilio Cysnei-
ros de Albuquerque, Jos Nun^s da Costa,
Jo vino Btndeira Filho, Liberato Gomes de
Souza, Manoel Francelino de Moura, Ma-
noal Jos .Vlouteiro Sobrinho, Manoel Ro-
zendo de Albuquerque e Pedro An tunes
Ferreira, que nao sao eleitores, visto como
nunca requererara seu alistamento.
A lei eleitoral de 9 de Janeiro do 1881
exige imperativamente que o alistamento
seja registrado poi tabjlliao publico, em
livro para esso fim fornecido pela Cmara
Municipal, aberto, encerrado, numerado a
rubricado pelos juizes de direito aas co
marcas on le tiverem a seu cargo' o prepa-
ro e a definitiva organisajao do alistamen-
to, ca concluido no prazo de 30 das, con
tados daquelle em que os tabellies houve
rara ivcebido a copia do alistamento, tendo
este trabalhe, por sua importancia, prefe-
rencia a outro qualquer; arta. 6* 10 a
13 da lei n. 3,029 de 9 de Janeiro de
1881.
Como 33 v", a lei irapoz a obrigicao do
registro do alistamento como urna garanta
efficaz, como urna medida salutarpara acau-
telar os direitos do cidadao e os iQtaresses
legtimos dos partidos.
O Sr. Dr. Jos Marianno confessou que
realmente nao existe na freguezia do Poco
da Panella registro do alistamento eleitoral
das revistes posteriores a 188 i ; mas para
destrjjir ou polo menos diraiauir a forc* des-
ta arguicao^accrescentou que essa de falta
veitado-so dessa flagrante violacao da lei,
conseguio introduzir no organismo do
alistamento o jutrus da fraude, que o in
feccona e perverte, nao se pode consi
derar a falta de registro senao como ura
elemento de perturbacao que desnatura a
lgitima manifestagao do v nao podo haver expresso real da vontade
popular.
O Sr. Dr. Jos Marianno, nao podendo
contestar a nao existencia do registro, pro
curou, entretanto, justificar a in;la*ao dos
nomes daquolles H individuos no alista
ment cora um examo procedida no res-
pectivo cartorio, onde diz ter-se verificado
que seu alistamento consta dos talo.-s da
revis.lo de Janeiro de 1883, e que seus
processoa sem duvida desapparecerara do
archivo por incuria ou ra f do escrivao
encarregado desse trabalho.
Ora, essa prova, veio como que, senao
destruir, pelo menos enfraquacer a arg-
ao do contestante.
Com effeito, desapparecendo o livro de
talSs, em que aquellos individuos figura-
vam como tendo recebido seus titulos, com
todos os diz^res, numero de ordem e as-
signatura do juiz, muito naturalmente po-
der-se-hia acreditar no desapparecimento
proposital ou casual dos respectivos pro-
cessos do alistamento.
A fraude, porm, nem sempre pode evi-
tar que seus vestigios conduzam o investi-
gador sua completa descoberta para po-
der desmasearal-a.
D> exame requerido pelo candidato di-
plomado, verificou-se que os nomes da-
quelles 11 cidadaos nonata vara dos taloes
da r-visao de Janeiro de 1883.
Pois bem : a 20 desse mesmo anno, te-
ve lugar a eleicao provincial, e na respec-
tiva acta da 1* seccao do Pojo da Panella
nao consta nome de nenhum daquelles
eleitores, nem como tendo votado nem co-
mo nao tendo comparecido.
Ora, se esses individuos tivessem rece-
bido seus titulos em Jaaeiro de 1883, de-
viam seus nomes infalvelmento figurar na
lista da mamada na eleigSo provincial ef-
fectuada em 20 de Outubro desse mesmo
anno; e, desde que alli nao existem esse
nomes, tornase claro e evidente que isses
livro de tal5es foi falsificado.
A ausencia desses nomes da listada cha-
mada prova irrecusavel da falsificagao do
livro de talSes, porque figurara nella os
tres nicos eleitores, que realmente foram
alistados na revsao de Janeiro de 1883,
constando seus nomes de edit^l publicado
oa imprensa, notando-se ainda que na acta
da eleicao provincial, procedida em Outu-
"bro do mesrao anno, estao coraprehendidos
seus nomes, dous como tendo votado e o
terceiro como nao iendo comparecido elei-
cao.
Ainda aqui, dianto desta palpitante pro
va de fraude, reconheue-se a necessidade
do registro, porque, se ella existase, nao
se teria dado a introduejao, 00 alistamen-
to desses individuos que nao sao eleitores,
como ficou evidentemente provado, e quan-
do mesmo a fraude ousasse tanto, fcil se-
ria apurar a verdade, coufrontando-se o li-
vro de taloes com o livro do registro.
Alm dessas razSes de ordem, que in-
fluem snbstancialraunte no resultado da elei-
cao da 1* seceso da parochia do Poco da
Panella, aprsenla o contestante como fun-
damento da nullidada a illegitimidado da
lista, pela qual se fez a chamada.
Mand* a le que, era caso de dissolacao,
seja feita a eleicao pela lista da revisao do
anno anterior.
Pelos documentos exhibidos pelo Sr. con
seiheiro Theodoro Machado, ficou provado
que a lista da chamada de eleitores na 1'
seccao do P090 da Panella foi organia da
arbitrariamente pelo escrevente juramenta
do do eserivao privativo do jury.
A chanada devia ser feita pela lista da
revisao de 1884, visto dar-se ^aso de dis-
soluyao.
Esta lista devia comprehender os nomes
dos eleitores Dr. Alcibiades Cavalcante de
Albuquerque, Bonifacio Maxiraiano de Mat-
tos, padre Jos Al ves da Costa Gadelha,
Minervino Numensuo da Silva, Torquato
Hcnnque da Silva, Agu-llo Avelino Costa,
Apolinario Tavares de Araujo, Jos L >pes
CarreirO da Ounha e Francisco Ridrigues
do Passo ; e, entretanto, esses eleitores nao
figuraram na lista pela qual se fez a cha
inada na eleicao da Ia seccao do P090.
O Sr. Dr Jjt M >rinno apresentou do
cumento, provando que esses eleitores ti-
nham sido regularmente eliminados na re-
visao de 1885.
Ainda assim acudi o contestante por seu
procurador, seus n jraes deviara figuarar na
ista da chamada, a qual devia ser a da re-
visao de 1884.
Accrescentou o Sr. Dr. Jos Marianno
que a eliminacao desses norata era nada
poieria influir, por serem eleitores j falle
cidos.
Alera de nao ser verdadeira esta asser-
980, por haver sido tambem excluido da
lista o noran do Dr. Alcibiades Cavalcant;
ae Albuquerque, que ainda vive exercra-
do o lugar de juiz municipal do termo do
Uruguayanna, accrosce que a elimina9ao
de eleitores fallecidos tem o mesmo pro-
cesso, e que nao p le ser feita arbitraria-
mente pelo escrivao, nem por alta recrea-
yao do proprio juiz.
O Sr. Dr. Jos" Marianno sustentou que,
apezar e ter sido eliminado legalmeute o
eleitor Dr. Alcibiales Cavaloaote de 'Albu-
querque, o sen nome figurn na lista da
chamada.
Nao exacto.
Pela act* da respectiva elnoso so veri
fi^a que o nome do Dr. Al ibiades Caval
cante nao figura nem no numero dos quo
votaram, nem no daquelles que nlo com
parecer m eleicao.
De tudo isto se con-dus clara e eviden-
temente que a illegitimidade da lista da
chanada resulta ainda da fdt de registro,
d'oiide deveria ser extrahida de conformi-
dade cora o '|ue dispoj o art. 138 do regu-
lamento elitoral.
Se esse registro existisse, so tivesse si-
do cmnpri lo esse preceito legal, o escre-
Vente juramentado, por raais deserabaraya-
do.que fosse, nao se ani o aria a oeganisar
uraa lista a seu molo, eliminando capricho-
samente nomes.de eleitores, para corres-
pon l.r s vistas de quem te a interesse em
ser mantido, como se allega, o numero da
250, para evitar a subdivisao das aecyoes
na parochia do P090 da Panella.
Ora, uraa eleiyao feita nestas cond95es,
cora um alistamento nao r gistrado e pro
fundara'-nte viciado pela introducto de no-
lo mesrao raez e anno, o d m cora isso prova de deferencia ao Sr.
ministro iuterpellsdo, reconheendo .a com-
nes de innividuos que nunca foram eleito-
res, seodo feita a chamada por urna lista
irregular o Ilegitima, organisadi pelo li-
vro de t*13es, por um e3crevente jura-
mentado qu-. a S'su bel prazer elirainou
quantos eleitores julgou convenimt', >ar 1
nanter a divisao das sec9!ds na parochia
lo P050, urna eleiyao realisada nesaas coa-
diySes pode exprimir tu lo, menos a verda-
de eleitoral.
Ahi se acha encerrada a fraudo, que se-
ria animada para mais arrojados coraraot
timentos. nao sendo severamente reprimi-
da era um de sus raais psraiciosos eflvi-
toso talsaraeato da representaglo na-
cional.
\ cominissiio, por todos os vicios o irre-
gularidades prova los, considarou aulla a
ele9.1o da 1* secyao da parochia do P090
da Panella.
2* Sectfto do Po A eleiyao desta seccao peica mais ou
menos pelos raesmos vicios apontados na
primeira.
Da lista da chamada, organisada arbitra-
riament', foram tambe .1 excluidos os no-
mes dos eleitjres Ivo Correia Lias Wan-
derley, Joao Bapt3ta do Reg, Candido
Gomes dos Santos, E'raacisco de Paula Ro-
drigues, Jo3o Francisco da Luz. Jos Ga
briel da Costa, Jos Cecilio Lins de Albu
querquo, Manoel Jos de Lima, Antonio
Ayres Velloso, Manoel Caraeiro Rodrigues
Campello e Antonio Jos da Silva do Bra
zile
Alera dessa eliraina9ao arbitraria e ca-
prichosa esta eleiylo deve ser considera ia
nulla, por ter a mesa respectiva, contra a
expressa dispos9ao do art. 141 do regu-
lamento eleitoral, tomado em separado va-
rios votos por motivos futeis, deixando de
mencionar as respecsivas cdulas os no
mes dos eleitores que as entregaram, como
determina o art. 149, Io n. 4 do mes-
mo regulamento, com o fim de prejudicar
ao candidato que teve raaior nmeros de
votos temados em separaJo, ao passo
que, para favorecer a causa do candidato
diplomado, deixou de tomar em separado
os votos do individuos aecus idos de serem
portadores de titulos que nao lhes perten-
ciam, como succedeu com o que acu lio pe-
lo nome de Nocolau Duarte da Gama e
outros.
Essas irregularidades, que concorreram
para anarchisar o prrcesso eloitoral, reu-
nidas aos vicios que j forara indicados,
relativamente Ia secyao e que afectara a
todo alis'tamento da parochia, eoucorrem
igualmente para annullar esta eleiyao, que
ainda o tracto de syste na de fraudo or-
gauisado para desequilibrar as fondas dos
partidos, prejudicando-os em suas justas as-
pirayoes e l'gitiraos interesses.
A commissao, tendo em considerajlo
todas essas graves arguiyoes, julgou nulla
esta cleiyao, contra o voto do Sr. Dr. Ro-
drigues Alves.
Parochia da Varzea
A el>9ao desta parochia tem os raesmos
deleitos, irregularidades e vicios insanaveis
que se notara as das Ia e 2a sec95-s do
P090 da Panella.
Diz o contestant) que na lista da cha-
mada achara-se iuclui los os noraes de An-
tonio Aquilino da Silva Ribeiro, Cosme de
Abreu Ma< do, Joao Francisco dos Praze-
res e Jos Joaquira Dias Fernandes Jnior,
que nao sao eleitores.
O candidato diplomado sustenta, entre-
to, que pelo exarae procedido no cartorio
os nomes desses quatro individuo? con-
stam dos tal5es das revisoes anteriores,
Cosme de Abreu Macelo, Jos Joaqun
Dias Fernandes Jnior, e Joao Francisco
dos Pr izeres na revisao do 1882, e Antonio
Aquilino da Silva Ribeiro da revisao de
1883, senda para n tar-se, accrescenta o
Sr. Dr. Jos Marianno, que dos procesaos
de Cosme de Abreu Macedo e Jos Joa-
quira Dias Fernandes Jnior forara encon-
tradas peyas importantes e easenciaes, era
virtuue aas quaes nao podiam deixar de
ser attendidos, como foram, tanto que seus
uomes constara dos respectivos taloes.
Estas pecas importantes e essenciaes, a
quB se ref-ro com tanta seguraba o can-
didato diplomado, cora relacao principal-
meute a Cosme de Abreu Macedo, sao cer-
tidao de jurado da revisSo de 1879.
V ji-s agora a que fi tara r^duzitias es-
sas pecas importantes e essenciaes, em vir-
rude das quaes nao podiam deixar do ser
attaadidus, como foram, Cosme de Abreu
Masado e Jos Joaquira Dias Fernaaaes
Jnior, quo se diz terem silo alistadas na
revislo de 1882.
L-s'e no Diario de Pernambuco de 28
Janeiro de i881:
as petitSes dos cidadaos Cosme de
Abr-u Macedo e Jos Joaquira Dias Fer-
nandes Jnior, da fr-guezia da Varzea,
foi proferido o despa ho seguinte :
A lei de 9 do Janeiro de 18
4o, n. 12, presume tr reada legal o jura-
do qualiticado na revisSb de 1879. A le
de 7 de Outubro de IS82, art. Io | 9o,
na?n5itco de 28
candidato diplomado aflurna qaje os noraes
dasaes dous citadlos constara ai livr >a de
tetes/como tendo sido alistidos na revisao
lo 1882, toado al n disso, sido encontra-
das de seus procesa os peqas importantes e
essenciaes, em virtude das quajs nao po-
diam deixar do ser attenlilos, como fo-
ram.
A commissao, por todos ess^s fundamen-
tos, entande que deve ser nulla eat ele
9I0 contra o voto do Sr. Rodrigues Alves,
que opiaou simplesmente pda nullidad;
dos votos dos eleitiras C israe da Abreu
M*eedo e Jos Joaqui n Di^s Fernaodes
Jnior.
A ooramissao, posando cui ladosament
tolas a8argui93es das parochias do P090 da
Panella e Varzea, chegou conv9ao de
que sao tSo fligrantes as fraudes, tao pro-
fundos e radicaes os vicios, tao not ivcis
as irregularidades, afectando nao propria
raentJ a frrai do proce3so eleitoral, raas
sira e prinipalmente a substancia do voto,
por isso ra srao falseado, desvirtudo, que,
deciliado-se pola aanullayilo dessas mes
mas eleigS s, nao hesitou concluir pelo re-
conhecimento do Sr. cons lheiro Theodoro
Mamado Freir Pereira da Silva ; que reu
nia a maioria dos votos que exprime ra a
vontade do eleitorado legitimo, puro e ver-
dadeiro do 2o districto eleit >ral da provin-
cia de Pernarabu;o.
Vera a prop >sito verificar aqui se nesta
hypothese d-00 o caso ao art 20 da lei,
que manda proceder nova eleijao. f
A commissao entendo quo, quando si an-
nulla uraa ele9ao por defeitos e irregula-
ridades na trraa do processo, diante de
u n eleitorado regular e legitimo corapre-
hende-se a vantagem ou antes a necessida-
de da nova ele9ao, porque, corrigiios
aquelles defeitos de frraa, presmese que
a expresso do voto dar-se-hia regularmen-
te de eonforraidade eom os preceitos lega-
es, e essa precisamente a hypothese do
art. 20.
Quando, porem, se decreta a nullidade de
urna ele9ao por vicios intrinaecos, introdu-
zidos fiaudulontameate no proprio alista-
mento eleitoral, que afectara, nao a f jrraa
do processo, raas sira a substancia do voto,
quando sao adraittidos a votar individuos
que nao sao eleitores, nesse caso seria in-
til, ou antes ocioso, mandar pro :eder
nova ele.jao, desde que esses vi.os per-
manecem, e sempre que se repetir o pro
cesso elles desvirtuarlo snbstancialraente
o seu rosultado, porque seodo informo a
base do processo, informes sarao sempre
seus c'.'itos.
O art. 20 da lei nao pode comprehen-
der oste caso, que fica sujeito sanc9ao
raais severa, visto como, mandar nessas
cond9oes proceder nova ele'wo. seria,
em vez de castigar a fraude e inutiliaar
seu3 effoitos, dar-lhe ensejo para novamen-
te raanifestar-se,
A commissao, portsnto, de parecer :
Io, que seja annullada a chuflo proce-
dida na Io secjao da parochii do Pogo da
Panella ;
2o, que seja annullada a cleigao effic
tua la na 2a seccao da parochia do P090 da
Panella ;
3o, que seja igualmente annullada a elei-
9S0 da parochia da Varzea ;
4o, que seja declarado nullo o diploma
do Sr. Dr. Jos Marianno Carneiro da Cu-
nha e reconhecido e proclamado deputa lo
pelo 2 districto eleitoral da provincia de
PernambU'fO o Sr. conselheiro Theodoro
Machado Freir Pereira da Silva.
. Sala das commiss3es em 10 de Julho de
1886. -Padre Joao Manosl. -Tarquinio
de Souza. -C. F. Castrioto. Leitao da
Cunha.-Rodrigues Alves. -Pinto Lima.
Rio, 13 de Julho da 1886.
compren-ni' u naqudla disposigo os cida
daos qu.dificados na revisao de 1>78 e
1879. O supplicante nao est corapre-
hendiio em neuhuna destas dispo3tfSe8,
pois a certi 'lo de fl. 3 mostra quo s foi
qualilicado jurado na revisao da 1880, pelo
que julgo iualmissivel sua pretengao, que
nao aasenta em.outro fundamento, senao
naquella certidao; pagas as castas.
Recife, 24 d> Jmeirj de 18S3. Joa-
quira Gongalves Lima.
E upezardest despacho, proferido em
fr oa, de sentenca em data de 21 te Janei-
ro de 1883 e publicado no Diario de Par
SESSO EM 7 DE JULHO DE 1886
PRESIDENCIA DO RS. ANDRADE FIGUEIRA
Sabe pelas noticias dadas por jornaes da
capital que nao tem sido poucas essas diffi-
culdades, mas que o governo teo couse-
guido vencel-as Perguuta ao nobre presi-
dente do conselho : -As difficuldades que
S. Exc. tem encontrado, esaa longa tar-
danga nunca viata depende d providencia
legislativa* Sa depende, deve declarar
qual seja; se, o contrario, depende nica-
mente do governo, porque nao ae apressa
elle em nomear delegados para as differen-
tes presi iencias vagas ? Nao pare ;o iadif-
ferente este assumpto. At aqui foi poltica
coustante do governo, e bem entendida,
piover as pi-esidescias, apenas tcavam va-
gas. A administra9lo dos vice presideates
foi se upre um f-cto temporario e de tanta
dura5ao quanta tinha a nacessidadi que a
determinava ; mas, logo que o governo po-
da prover as presidencias, cessava a inte-
jinidade.
Agora, porem, ou por calculo de poltica
partidaria ou por motivo qu* nao dado
devassar, o govarao tem seguido norma
diversa. Achara o governo mais conve-
niencia neate systeraa do que no outro,
tongamente e sempre praticado ? Hoje que
O rgimen eleitoral proporcinou ao go-
verno fa :ili lade para melhorar a adminis-
tracao dn provincia-, para deplorar que
se abandone ura pratica salutar, quando
ha meios de fortalecel-a, permittindo-je
adrain8tri90's interinas, que embora mui-
to patriticas, nao podem deixar de ser
eivadas de espirito partidario, pela influen-
cia dos interesses locaes.
.....e
Com a leitura destas frisantes e justas
palavras, jnlga o orador haver fundamen-
tado os quesitos da sua nterpell^ao, ou
antes da interpell.^ao do Sr. president-j da
cmara.
Mais algumaa palavraa e terminar, re-
servando se para replicar.
Alera da diff.ren9a entre as pessoas dos
1881, art. interpelantes, o priraeiro, dextro raaneja-
ior da palavra, affeito a todas as uiffi:ai-
dades da tribuna parlamentar,^ que illuini-
mva sempre C3m as irradiacois da sua
superioridade, e o outro, humilde princi-
piaute que ensata mal seguros pasaos
rbita mo esta da sua subalternidade
tellectiva, nenhuraa outra disseraelban^a
s; aaignala entre a iatefpella9ao de 20 de
Junho de 1883 ea actual, a excepgao talvez
de qao aqwelta contiaha mais alguns que-
sitos, dos quae3 o orador prescinlio, e que
tioham, alas, pleno cabimento presente
situa9ao. O orador, porm, afasta-sa era
dous pontea do seu Alustre modelo. O pri-
meiro foi em dirigir a suas interroga93es
o Sr. ministro do imperio e nao ao Sr.
presdante do coaselho.
phta utonomia e in lepend ncia com que
S Exc. gere os neg ,cio3 te sua pasta, nao
per.cittiodo nees outra iogerracia por par-
te de seus collegas senao a que os direitos
da silidariedide gnvernamental autoris^m.
Ha tempos a est.. parte d-ae aos Srs. pre-
sidentes to conselho u na preeminencia, ad-
ministrativa que, legal liento, rtao lh-a pode
co npetir. Era materia da nomea9ao de
presidentes do provincia e outras do igual
re va.ca, corra que :u lo se f.z entro o
pr sidente do coaselho e o chefe do poder
executivo. numa conf-reacia prva^qne
o te 11 ter antes do- despacho ranaisterial,
se>n que caiba s vez-s ao miaistro respec-
tivo era se quer a iniciativa da apresenta-
9S0 dos noraes dos escolhidos.
Nao se conformando com semelhante
pr.iti :a, como creamente o Sr. ministro
do irap-rio aao se conformar, o orador
preferio iraportunal-o em lugar do chefe
do gaoiaete, pois a S. Exc. directameate
pertcnce responder s iuterrogaySes formu-
ladas.
O s'gundo ponto da divergencia consiste
era que o orador no s-u dis urso foi o raais
succinto possivel, nao p >rque reconhega a
singular interpreta9ao regimental do Sr.
pr sid-nto. quo pretendo restringir a un
l.pso da tempo relativamente curto o di-
reito de fundamentar urna int-rpellacSo,
as porque proposital ment nilo quiz imi-
tar os cxeraplos de S. Exc, que, verda-
deiro frei Tliomaz p- rlamentar, nao conha-
cia li ni(es quando oceupava a tribuna,
exce lendo todos os prazos marcados, sur-
do a todas as observa90js presidenciaes.
Toaas as vezis que se allega que S.
Exc. exige como presidente aquillo a que
nunca so sujttou como deputado, confesaa
S- Exc. que abusou, mas que toda a cul-
p.i e toda a responsabilitad'. deve recahir sobre oa preaidentes de ento,
que o nao charaaram ao curaprimentjdos
S--US deveres Original theorn I Susten-
tan loa dir-se-hia que S. Exc. zombetea,
80ccorrendo-fie apeuas de ura re rarso eva-
sivo. S. Exc, enun ian lo tal doutrina,
comraette njustica p sciencia e violenta os pnneipi s que sao a
norma conhecida do seu iutegro procedi-
mento, pois ella importa na la meuos do
que a ffirma9ao d que a pratica do de-
ver e o curaprimentj da lei prescinden de
impulsos espontneos, nao encontrando in-
centivos senao no recoio da san 9S0 pe-
nal. S-ria licita a perturbacao de todos
os delictos se nao houvesse a cohibicao do
cdigo criminal Nao essa, certamente, a
moral perigosa que S. Exc. a-eita; mas
radicalmente diversa.
O orador preza-se de fazar justija tao
completa aos sentim.ratoa do Sr. presiden-
te da cmara, qae animou-o a eraprehen-
der o presente debate a esperaba de que,
se acaso a sua interpellacar-, que a do
mesmo Sr. presidente, fosse por demais
sobrepujada pela reaposta do Sr. ministro,
S. Exc viria em auxilio do orador, obe-
decendo coherencia inamolavel que
um dos tra90s caractersticos da sua rigida
tempera e repetindo as enrgicas expres-
s3-s de que servio-so a 20 de Junho de
1883.
Na lmpida sinceridade do foro intimo,
S. Exc. ha de confessar, quan lo menos,
que entra aquella data e a de h >ja nenhu-
raa mudanja essencial se operou no paiz ;
que as consa8 continuara no me3u:o, ae nao
em peior eatado, em consequen cia la ac-
cumula9ao do tempo de trrido; que as
accu8a93es assacadas contr* o partido de-
cahido adaptam-sa ao dominante, com jus-
teza admiravel; e que, vista d8so, sao
rtificiaes e inefficazes as3ubstitu93e3 ope-
radas de quando em vez e, caprichosa-
mente, no alto scenario poltico do Impe-
rio, s valendo e s convin io uraa trans-
forraacao profunda, absoluta, radical, nos
horaens, nos costuraes a as institu93es.
(Muito bem Muito be.n )
. Sr. Baro de Mamar (minis-
tro do imperio) affirraa que nao se tornar
hospede inopportuno; entretanto, pede li-
ceuya para toraar ein consideragao algu
mas propoaisSea do nobre interpelante. S.
Exc. referio-ae ao numero de presidencias
quejulga vagaa; quera ouviu o nobre,de-
putado ter acreditado que estao vagas to-
das, quando apaaas nao tra presidente
tres provincias, a do Maranho, a de Per-
nambuco e a de S. Paulo ; ha tres pro-
vincias com seus preaidentes impedidos : a
do Rio de Janeiro, cujo, presidente est
apenas licenciado ; as de Santa Catharina
e do tiio Grande do Sul, cujos presidentes
esto com assento na cmara e ainda nao
lhes foi dada demissao daquelles cargos.
A' segunda proposiQao do nobre ueputa-
do, em que disse que os presidentes da
provincia erara de iniciativa do presidente
do conselho, o orador assevera que duran-
te a permanencia do actual ministerio ain-
da nao foi apresentado eora norae al-
gura para presidente de provin -ia qne n2o
tivesse sido previamente approvado en con-
ferencia de miniatroa S. M. Imperial s
tem aabido o nome approvado era confe-
rencia de ministros por intermedio, como
presid-nta do conselho tem euttido sua
opiniao como qualquer coll ga de gabine-
te, porqne S- Exc. imprime poltica ge-
ral do Imperio a sua opnio.
Paseando a responder aos quesitcs da in-
terpella9ao, o orador diz, quanto ao 1.,
que nenhuma difficuldade tera tido o go-
verno ; ao coatrario, tem tid > a rara for-
tuna de nao encontrar era seus amigos re-
puUa para qualquer lugar; portanto, tem
certeza de que quando fizer qualquer pro-
poata ser afirmativa.
Quanto ao 2." quesito, responde que os
vice-preaidentea que se achara em exerci-
ci) nessas seis provincias a que 82 referi
merecer do gabineto tanta confiaba como
lhe mereciara os presidentes effoctivos.
Dir apones neate ponto que, se o go-
verno nao tera preenchiio essas vagas,
porque nao tam julgadoneces3ario ; acres-
Lendo que a verba para ajudas de custo a
presidentes de provincia est esgotada;
ichando-8e no fim do exercicio o approxi-
mando-se a prorogativa do or9araento, era
de, bom conselho que se esperasse o novo
exercicio, afim.do so poder dispr da ver-
ba respecliva.
V que nao pdale adianto porque nao
deso tornar se hospedo inopportuno da c-
mara.
. 'CyMU'uw se-fta)
l Typ. do
iique
de Caxiaf n. 42