Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18281


This item is only available as the following downloads:


Full Text

SND 11
n u W.JJ j\\j
PARA A CAPITAL E M t ARE* 0\DE WO SE PAGA PORTE
Por tres me^es adiantados. #.
Por seis ditos idcm ......
Por um anno idem.....
Cada numero avulso, 'do mesmo dia.
6|$000
12,5000
230000
5100
'taCA-FEEA MARCO DE 1889
PARA DEATRO E PORA DA PROVINCIA
Por seis mezes adiantados..........
Por nove ditos idem. -.........W- '.
Por lun anno idem........
Cada numero arulso, de das anteriores ....
13*500
20*000
265000
5100
DIARIO DE PERNAMBCO
Tropredade de Manoel S^igueirca de diaria S 3%)cs
Os Srs. Amede Prin-
if ce & C, de Pars, sao
os nossos agentes ex-
clusivos de annuncios
e publicares na Fran-
Inglaterr* *- *
RIO DE JANEIRO, 4 de Marco, s 2
horas e 40 minutos da tarde!
Foi prorogado por nove annos o con-
tracto da Companbia Pernambucana de na-
vegaco costeira por vapor.
TELEGRAMAS
| mw ^i::mii se has::
RIO DE JANEHtO, 3 de Marco, ao
me i o dia.
L Por despacho de hontem foram agraca-
^Rs com os ttulos :
De Barao de Alagas, com grandesa, o
general Severiaao Martns da Fonseca.
De Bario de Camaquam o general Sa-
lastiano Jeronymo dos Reis.
i Com a grande dignitaria da Ordemda
jfc>sa o Visconde de Mafacaj, c os gene-
raes Manoel Deodoro da Foneca, Hermes
Ernesto da Fonseca c- Ayrcs Antonio de
'Roraes Ancora.
UfiVZCQ E UKItVIMS
LOANDA, 1 de Marco.
Esta cidade comecou'a ser abastecida
pelas aguas do ro Dondo.
ROMA, 3 de Marco.
Mr. Crisp oi encarregado por S. M.
El-Rei Humberto de organsar um novo
ministerio.
PARS, 3 de Marco.
Mr. Georges Laguerre deputado bou.
langsta interpellou o miniterio a proposito
das deligencias ordenadas contra a liga dos
Patriotas.
A discussSo da interpellacSo terminou por
urna ordem de confianca ao governo que
foi adoptada por 348 votos contra 220.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
4 de Marco, de 1889.
parte ornciiL
Governo da provincia
PALLl qae Assenbla Legislativa ProTloclal no da de Ma
presidente da propnela Dr. Innoeenel Marque* de
.*!, Arauj **
^Continuaeaoj
OFICO DE JUSTINA
" Em 15 do mez findo, c de conformidade com o artigo 110 do Regulamento
annexo ao Decreto n. 9,420 de 28 de Abril de 1885 combinado co*io aJ' *
Decreto n. 3,322 de 14 de Julho de 1S87, nomeei Joao Baptista Wmnderlej para
creer i- oflicios de 2.' tabelliao do publico, judicial e notas do termo de Palmares,
'durante a vida do respectivo serventuario Augusto Berenguer de Almeida Alcofo-
ado, ao qual dever o nomeado pagar a terca parte dos venciraentos segundo a
^ Tendo o tabellSo da comarca de Nazareth Franklin Alves d:- Souza Pereira
pedido successor nomeei, em 25 do mesmo mez, urna junta medies, de accordo com
Tdisposto no artigo 104 do citado regulamento, para verificar si o peticionario acha-
se physicamente impossibilitado de servir seu officio.
GUARDA NACIONAL
Para preenchimento das vagas existentes em diversos corpos, nomeei, de con-
brmdade com a lei n. 2,395, de 10 de Setembro de 1873, os ornaos constantes do
qu&dro 3nnexo._________
sea < 2
gg"> | |
o 5 o 5'. .
P2g
c-

c .
O
-f
i-
.I
Bf-* T *
^- ISO o
c5c.ee. -7SS3$ S
BB


g
n

I I
3
."2.1'
S a -,
o?"
3=5
o ?c
i-BBpSBiailB'
5 6
sfflll

o
_- -j ^ t*. X ~
' '.'
^^:-u-w- ?*- ?<;';
; ^ l ,: *
*..>
1
o'
O l
>
o r> c
.....1
e 1 I
< o ^ o <
1 1?1< 7" (5
1S3
S5
3

W'-8SS"

58
o c
.O
p c
2-
o c



lialisa
iflittf
S -- = = i

r-'
-

?fea."Mg5
= =: o a .
c 2 *
I 5 5
1

Por acto de 26 de Jai
o art. 6H da Ici n. 602, de
aa 1 lar indo de M
de inmutara las comarcas
l.1 J a comarca de

1
5
o.
o
f
s
f




a.2 70 re
- fp .. _, &.
|l*- iItr|fola>
?g
rtir*
o re r"
2 r?
i
K
O
O
o
x
&
a
ce

P
S 1
w o
3
3
o
3
99

(6
1
3
'evereiro foram reformados de aecrdo com
de 1850, os captaes Mauricio Lopes
este, da*8.a companbia do 39.o batalhSo
1 Bom-Jardim e Limoeiro e .-.quelle, da
De conformidade com a lei foram privados dos postos, por actos de 18 de
Janeiro e 5 de Fevereiro, os captaes Fellippe Fernandos Coelbo e Antonio Gomes
de Andrade Vasconcellos; este, do 69/ batalbio de infantaria da comarca de Naza-
retb; e aquelle, do 22. das comarcas de Ourcury Boa-Vista.
Havendo cumprido o disposto no art. 45 do decreto n. 1.130, de 12 de Marco
de 1853, o tenente ajudante do 60. batalhSo do servigo activo da comarca de Naza-
reth, Gaspar Antonio dos Reis, e o captSo da 5.a companhia do 7. batalbio de re-
serva da comarca de Pao de Assucar, na proviicia das Alagas, Ignacio Jos da
Silva, designei, por actos de 14 de Jajjeiro e 9 deFevereiro,, ol. c o 54. batallxles
do infantaria, para a elles seren aggresados os reC-idMrfdSciaee.
\____ K'KVA t>E uMrW^
ContinOTfP'ewfciiittido lias arma* desfa provincia o brigadero Jos Jo Al-
ineida Barreto.
Permanecem em seu estado completo os coi-pos da guarnigSp d'esta provin-
cia, constantes da companhia de cavallaria e dos batalboes 2. e 14. de infantana.
No periodo decorrido de 16 de Setembro do anno passado a 31 de Janeiro,
foram excusos do servco do exercito 44 pracas, sendo 22 por conclnslo de tempo,
5 por incapacidade physica, 3 por isenc8o legal, 10 por substituid-So e 4 por falleci-
mento.
Assentaram praca com destino curte 53 ndiuiduos, sendo 13 voluntaiios, 3
engajados e 37 recrutados.
Com destino a esta guarnieao verificaram praca 52 individuos, sendo 44 vo-
luntarios e 8 engajados.
ALISTAMENTO MILITAR
Pelas juntas revisoras foram remettidos Secretaria d'esta Presidencia os
resultados dos trabalhos, concernentes ao anno passado, das parochias de Jess Mara
Jos de Papacaga, Sant'Anna de Bom-Jardim, S. Jos de Surubim, Noesa Senhora da
Conceicao de Pajea de Flores e Nossa Senhora da ConceigSo da Kscada.
ARSENAL DE GUERRA
Acha-8e sob a direceo do tenente-coronel de estado-maior de 1.a classe, Anto-
nio Florencio Pereira do Lago.
O tenente-coronel do mesmo corpo J0S0 Nepemuceno de Medeiros Mallet, a
cargo de quem se achava a inspeegao d'este estabelecimento, encerrou-a a 22 de
Fevereiro ultimo por ordem do Ministerio de Guerra de 20 e seguio para a corte a
25 do dito mez.
O edificio apesar de nao ter as necessarias accommodagoes, va, todava, sa-
tisfazendo o fim a que designado, fornecendo aos corpos c companhias do exercito
estacionados n'esta provincia e as das Alagas, Paranyba, Ri Grande do Norte e
Cear o fardamento equivalente e artefactos de guerra precisos aos mesmos corpos.
O pessoal da companhia de operarios militares e aprendizss artfices acha-se
completo, conservando-sc n'aquella anda seis pracas, at que pelo Ministerio da
Guerra lhes seja dado o conveniente destino.
Frequentam os aprendizes artfices as| aulas de primeras lettras, doutrina
christS, geometra e desenho linear, msica e gymnastca; e bem assim as respecti-
vas officinas, attendendo-se vocaclo de cada um nt distribuigao d'ellas.
No dia 15 de Dezembr* ultimo tiveram lugar os exames. Nao tendo sido
satisfactorios os que se procederam na aula de primeras lettras dividi a directora
esta aula em duas cadenas, ficando urna sob a regencia do professor effectivo e a
outra sob a do coadjuvante, sendo de esperar que, com esta providencia, sejam mais
favoraveis os resultados dos exames do eorrente anno.
Em 1. de Outubro do anno prximo passado foi pela directora exonerado,
a pedido, do lugar de escrevente de 2.a classe, Joaquim Alcebiades Pereira Caldas e
nomeado para subitiuil-o Francisco Jacintho de Lyra Flores.
Pela mesma directora foi nomeado escrevente de l.u classe o escrevente de
2.a Antonio Alfredo de Carralho, tend ido nomeado uterinamente para substituir
a este, Franklin Augusto de Mraes e Silva.
Nao tendo a banda de msica da companhia de. apr^uzes artfices instru-
mental conveniente e necessario para a na iu^truegao, reseen a directora fazer
acquisigSo directa da Europa, de um novo, por intermedio da casa commercial d'esta
praga Andrade Lopes & C. que a isso se prestara independentc de qualquer com-
missSo.
ARSENAL DE MARINHA
Tendo se recolhido corte de conformidade com a determinagao do ministerio
da marinha, contida em telegramma de 27 de Janeiro, capitao de fragata Manoel
de Araujo 1 ortez, que exercia os cargos de inspector c capitao do porto desta pro-
vincia, acha-se exercendo interinamente ditos cargos o capitao-tenene Rodrigo u-
o da Costa, director das construgSes navaes.
Em 4 de Setembro ultimo assumio interinamente o exercicio do cargo de apun-
tador o escrevente Joaquim Honorio de Souza Rangel, por haver sido nomeado ofi-
cial do Correio desta provincia o cidadao Godofredo de Abreu Lima que o exercia.
A 20 do mesmo mez entrou em exercicio daquelle cargo Antonio Ferreira da
Silva, nomeado pelo governo ge ral em 17 de Agosto anterior.
Exerce o cargo de secretario Antonio da Silva Azevedo.
O pessoal da secretaria comp3e-se de dous amanuenses e um porteiro.
Continu'a a exercer o cargo de director de construcg3es o capitao-tenente Ro-
drigo Nuno da Costa.
Foram feitas diversas obras.
Bateu-se a primeira cavilha do brigue Recije em construccao.
Alou-se sobre a carrera do norte o cruzador Meduza, que foi concertado, ca-
lafetado, forrado de metal, pintado e langado ao mar.
Fizeram-se tres meios modelos de navios e dous de escaleres para a exposigao
de Paris.
Exerce o cargo de director de machinas o 1" tenente honorario, V machinista
reformado Gabriel Ferreira da' 1 ruz.
Foram feitos diversos concertos e varias obras novas.
O pessoal do almoxarifado cempSe-se do almoxarife, do escrivSo, do fiel e de
tres serventes.
Acha se encarregado da enfermara de marinha o Io cirurgia da armada Ma-
noel Gomes de Argollo FerrSo.
PHARO'ES
O servigo respectivo tem corrido sem alterago.
ASSOCIAQO DE PRATICAGEM DA BARRA
E' pratico-mr da AssociagSo o 2 tenente Herculano Jos Rodrigues P-
nheiro.
O pessoal eompSe-se de oito primeiros praticos, gsete segundos e um escrivao.
Falecendo a 13 e Dezembro do anno findo o Io pratico Manoel da Silva No-
ves, foram examinados a 29 do dito mez,. quatro 2o* praticos para preenchimento da
vaga, sendo julgad habilitado pela commissSo examinadora o 2o pratico Agostnho
Joaquim da Silva, a quem foi conferida a carta de 1.
ESCOLA DE APRENDIZES MARINHEIROS
Permanece no commando dessa escola o Io tenente da armada, Ignacio Luiz
de Azevedo Costa. 1
Compite-se a seu pessoal de 1 commandante, 2 officiaes, 1 capello, 1 profes-
sor de primeras letras, 1 mestre, 2 inferiores, 2 cabos, 1 oficial de fzenda, 1 fiel e
1 cosinneiro.
Tem a escola o seu servigo o patacho Guarmrapes, csmpletamente apparelhado.
O seu pessoal consta de um Io tenente immediato, um 2o tenente, um official
de. faz^nda, um fiel, um mestre de 2a classe, um escrevente, um carpnteiro de Ia
classe, dous cozinheiros, um I sargento, um cabo, um imperial de 1* cla6se, cinco de
2*, tres de 3a, oto grumetes\ um dispensero e dous criados.
Exista at 31 de Janeiro ultimo 143 aprendizes na referida escola.
OBRAS MILITARES
Continu'a na direegao das obras militares desta provincia o major do corpo de
engenheiros Gregorir^Thaumaturgo de Azeyodo, funecionando a repartigSo em urna
sala do pavimento terreo do Palacio da Presidencia.
A 31 de Dezembro foram recebidas tres propostas para, fornecimento de ma-
teriaes s obras militares, lavrando-se termo de contracto com Manoel da fcilva baria,
visto ter sido em concurrencia o que maores vantagens offereceu a fazenda nacional.
Os edificios a cargo do ministerio da guerra, existentes na provincia, sao
seguintes:
Quartel do 2 batalhao de infantaria.
dem do 14" batalhao de infantaria,
dem da companhia de cavallaria.
Enfermara militar.
Corpo da guarda de polica.
dem dem da aifandega.
dem demudo TheBOuro Provincial. '
dem iderada Thesouraria de Fazenda.
Arsenal deGuerra. .
Paiol da plvora da Imberibeira.
Fortaleza do Brum.
Forte do Buraco, no isthmo de Olinda.
os
Forte do Pao Amarello, na comarca de Olinda.
Forte do Gaibu', na comarca do Cabo.
Forte de Nuzareth, idem idem.
Fortaleza de Tamaudar, na comarca do Rio Formse
Fortazeza de Itamarac, na ilha do mesmo nome.
Alm da reconstruegao de privadas, da .coberta de urna das companhia, e de
reparos no encanamento do gaz, nenhuma outra obra foi executada no quarter do 2*
batalhao de infantaria.
Existe,, porem, era projecto de obras novas e reparos, com orgamento no valor
:72;;->l44
O qartel do 14 batalhao de infantaria esti't em boas condicSes de asseio e se-
guranga.
Nao obstante os reparos que tem sido feitos no quartel da companhia de ca-
vallaria, continu'a este edificio a sentir-se dos defeito- que lhe sao de origem, e est
presentemente rauito arruinado.
A enfermara militar, por haver ltimamente passado por muitos reparos, acha-
se hoje as melhores condigSes de asseio.
Necessitam os corpos de guarda de caiagao, pintura e alguns reparos.
Contina o Arsenal de Guerra em boas condigoes de asseio para companhia de
aprendizes artfices. Acham-se paradas as obras comegadas.
Est em boas condig3es o paiol da plvora da Imberibeira.
Tendo a repartigao das obras militares da provincia orgado na quantia de
2:149^442 a despeza com o projecto de 3 para raios destinados a esse deposito, de
accordo com as prescripgSes da sciencia, que exige aquelle numero para os edificios
de 30m sobre 20 ne face at 11 de altura, eondigSes em que se acha o paiol da Im-
beribeira com o seu muro externo de 35,20 sobre 28,"28 de face,, foi-me deter-
minado por aviso do ministerio da guerra de 28 de Janeiro ultimo que fizesse proce-
der quanto antes a collocagSo de um pra-raio no deposito do mesmo paiol com a de-
claragao de nao exceder a despeza da quantia de 592#250, de accordo com o orga-
mento feito pela directora geral das obras publicas.
Tendo esta reduzido a um s os tres para raios a que se refere o projecto de
ergainento da repartigao das obras militares desta provincia, e nao havendo semelhan-
te artigo no mercado, dirig me ao mesmo ministerio solicitando os eselarecimentos
de que preciso e a remessa do alludido pra-raio.
Com a realsagSo dos reparos feitos na Fortaleza de Brum, constantes da re-
construegao da casa do commando, da capella e dos xadrezes, acna-se essa fortifica-
gao em bom estado de asseio.
O Forte do Buraco precisa de muitos reparos.
Pelo engenheiro foi apresentado um projecto, com orgamento no valor de
5:274->462.
Os fortes de Pao Am;rello, Gaib e Nazareth e as fortalezas de Tamandar
e Itamarac precisara de reconstruegao un, e rauitos reparos outros.
i ORPO CONSULAR /
O Sr. Augusto Cohn, cnsul da Ora Bretanha, de volta de sur. vagem Eu-
ropa/.reassumio o respectivo exercicio em 24 de Dezembro do anno prximo pas-
sado.
Pelo aviso do ministerio dos negocios eatrangeiros, de 26 de Janeiro ultimo
sob n. 31, foi declarado que o districto do consulado dos Estados-Unidos da Ameri-
ca, nesta provincia, seestende s das Alagas, toar, Parahyba, Piauhy e Rio Gran-
de do Norte.
(Continua).
EXPEDICME 00 t'fA 21 l.'E rtVfcRKIEO BE 1889
Actos:
O presidente da provincia, attendendo ao
que requereu Mara do Rosario de Oliveia Mel-
lo, proessora da cadeira de ensino primario do
sexo feminino de Limoeiro, e temi em vista a
informacao n. 29, de 17 de Janeiro rindo, do
inspector geral da instrueco publica, resolve
jubilar a peticionaria, rom a pensiio correspon
dente aos vencimento* de que trata o art. 180
4 do regulamento de 18 de Janeiro de 1888,
visto contar mais de 30 annos de effectivo exer-
cicio no magisterio publico.
O presidente da provincia resolve remo-
ver, por conveniencia do servico publico, a pro
fessora Mara Joaquina Barbosa de Magalhes,
da cadeira de ensino primario do sexo feminino
do Rio Formoso para a de Limoeiro, vaga pela
jubilaco concedida hoje respectiva proesso-
ra Communicou-e ao inspector geral da
instrueco publica.
Oflicios :
Ao tenente-coronel Joao N'epoinuccno de
Medeiros Malet.Recolha-se V. S. i corte, con-
EXPDIEKTK DO DB. SECBETABIO
Oflicios:
- Ao Io secretario, da Assetshla Legislativa
Provincia1.De ordem do Exm. 5r. presidente
da provincia, remetto a V. S. copii^a informa-
gao prestada pelo Thesouro Projp? ^-em ofi-
cio de 12 do correte n. 74, a
de seu oficio de 31 de Janeiro ultimo n. 4.
Ao gerente da Companhia Pernambucana.
S. Exc. o Sr. presidente da provincia ficou ia-
teirado pelo oficio de hontem de serem expedi-
do? por essa companbia os seguintes vapora :
Jaguabe as S horas da manha do dia 26 para
os portos do Rio Formoso e Tamandar ; Pira
pama s 5 da tarde do mesmo dia, para os do
norte at o Cear ; Mandah s 5 da tarde de 27
para os do sul at Aracaj.
EXI-EDIENT DO DIA 22 De FEVEBEIRO DE 1889
Oflicios :
Ao brigadeiro commandante das armas.
Para que possam ter o conveniente destino os
inclusos termos de inspeccao de saude a que
foram submettidas as pracas constantes do ofi-
cio desse commando de hontem datado soh n.
forme determina o Exm. Sr. ministro da guerra, 349, providencie V. Exc. no sentido de serem os
em telegramma de hontem datado, encerrando; I referidos termos acompanhados das competentes
com urgencia, a iiispecco do Arsenal de Guerra, ccrtidOes de assentaraentos, de conformidade
desta provincia.
Ao director do Arsenal de Guerra.Auto-
riso V. S. a mandar satisfazer, na forma das dis-
posicjBes em vigor, o iucluso pedido de artigos
de fardamento para o alteres quartel-mestre do
2o batalhao de infantaria, Joao Alfonso de Mello.
Fizeram-se as necessarias communicacoes.
Ao inspector do Thesouro Provincial. De
accordo com a sua informacao n. 68. de H do
correnle, autoriso Vine, a mandar pagar a quan-
tia de 400*940, importancia das despezas leitas
Eela commisso encarregada do estudo da mo-
stia da canna, com o custeio e conservacao do
laboratorio cbimico e histolgico, no semestre
de Julho a Dezembro do anno passado, confor-
me as comas juntas.Couimunicou-se aos raem-
bros da commisso.
Ao inspector de hygiene. Convm que
Vmc. me informe qual a mortalidad* diaria pro-
veniente da febre amarella, e se nfto julga ur-
gente adoptar certas medidas e providencias
para obstar o desenvolvimento do mal tendo en
vista que raelbor prevenir do que debellar.
Ao commandante do corpo de polica.--Ao
Dr. chefe de polica mande Vmc. apresentar
duas pracas, anm de conduzirem um preso da
cidade de Palmares para a Casa de Detencao.
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Portaras:
Remetto Cmara Municipal do Recife.
para seu conhecimento, copia da informacao
prestada pela inspectora de hygiene sobre o
assumpto de seu oficio, a que respondo, de 15
do eorrente mez, relativo s providencias que a
mesma Cmara solicita para melhorar o estado
sanitario desta cidade.
Para os devidos effeitos. coinraunico C-
mara Municipal de Iguarass que, no recurso
interposto por Jos Dias Fej, Manoel Francisco
Pereira e Antonio FilgueiraGalviio do acto pelo
qual a mesma Cmara cobra por qualquer li-
cenca, alin das taxas marcadas pela lei do or-
miento muniripal vigente, mais 500 rs. a titulo
j emolumentos, profer hoje o seguinte des-
pacho :
. Considerando que as Cmaras Municipaes
nao podendo cobrar importo algum que nao es
peciticado ..a lei n. 1897, de 1887 (art. 3
n. 13)
com o disposto -na ordem do dia n. 26 de31 de
Agosto de 1857.
Ao mesmo. De conformidade com o aviso
circular do Ministerio da Guerra, de 13 de Maio
de 1881, sirva-se V. Exc. de noraear urna com-
misso afim de assistir no Arsenal de Gwrra a
abertura de 22 volumes, alli existentes.Com-
municou-se ao directo'* do arsenal de guerra.
Ao Dr. chefe de polica.Providencie V.
S. afim de que pela Casa de Detencao sejam for-
necidas as estantes e movis necessarios para a
bibliotheca provincial devendo opportunamente
ser-me apresentada a respectiva conta.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Coramunico a V. S. para os fns convenientes,
que tendo o director do presidio de Fernando de
Noronha. Joaquim gripino Furtado de Meodoo-
ca no dia 20 do eorrente entrado no goso da li-
cenca que ltimamente lhe conced, para tratar
de sua saude passou a exercer aquellas funecoes.
de conformidade com o art. 11 1 do regula-
mento b. 9356 de 10 de Janeiro de 1885 o aju-
dante Jos dos Passos Queiroz.
ao mesmo.Em oficio n. 354 de 20 do
eorrente participou me o director do Arsenal de
Guerra tuver na mesma data ncmeado interina-
mente para o lugar de escrevente da 2* classe
Jovino Barroso de Mello em substituicao de Al-
fredo Cavalcante Ribeiro da Silva que nao ac-
ceitou a noineaco. Respondeu-seao director do
Arsenal de Guerra.
Ao director do Arsenal de Guerra.-Em
resposta ao oficio de v.'s. de hontem datado, sob
n 359, em que me participa terem sido alistados
na companhia de aprendizes artfices os menores
constantes do citado oficio, declaro-lne que fica
approvado o seu acto.
Jo mesmo. utoriso V. S. a mandar o in-
cluso pedido de diversos artigos destinados a
enfermara militar.Communicou se ao bnga-
deiro commandante das armas.
Ao inspector ds Thesouro Provincial. Nos
termos de sua informacao n. 77 de 16 do cor-
rente, mande Vmc. abonar a ajuda de custo a que
tiver direito o tenente do corpo de polica Det-
cleciano Peixoto de Alencar. que foi destacar em
Barreiros na quadade de delegado de polica. -
Lommunicou-se ao commandante de corpo.
Ao director geral de obras publicas.- Mao-
de Vmc. proceder ao orcainento dos reparse

f
1 /

..Considerando que a citada lei. autorisando ffiff^KVtaSS
art. 2 S 10 a arrecadagao de emolumentos B^alnnincial.
Ao juiz de paz em exercicio da parocuia de
S Flix do Buique. Declaro a Vmc. em respos-
ta ao Jseu oficio 'de 11 do cor rente mez, que
no _
nao declara i taxa e era das posturas do mu
cipio de Iguarassu consta ;
o Considerando que a mesma Cmara, bascan-
do-se no parecer de seu advogado confessa que
a titulo de emolumentos cobra o respectivo se-
cretario 500 res por toda e qualquer licenca,
alm das taxas determina las pela mesma le
creando assim imposto o que da competen -ia
da Assembla Provincial pelo art. 10 % 5" do -cto
addicional ;
Considerando que, quando estivesse expees-
sa em lei aquelli taxa deveria fazer parte da re-
ceita municipal tart. 2 da citada leu e nio per-
lencer ao mesmo secretario i quem smente
cumpre-lhe impor multas quelles que tendo
obrigaco de dar a registro algum nascimento,
casamento ou bito, rio fizeram as declaracoes
competentes dentro dos prasos marcados nogres-
pecuvo regulamento.
.-sta data expeco ordens ermara municipal
de Buique, am de que, os admiradores ou za-
dores dos cemittrios ahi existales nao facam
cnterramento algum sem acertido do eacriro
de p;iz, conforme determina o art. 7i do citado
jo mesmo secretario i quem someme ul nt0 -Officiou-seaCamara Miinrinal da
cabe os emolumentos, pelas cerTidi^s de que tra- ^JeB,- U1C10U sed Lamara Mui
tam o art. 79 da lei de 1 de Outubro de 1828:
- Dou provimento ao presente recurso d. te
iinai
a Cmara Municipal de 'Iguarassu que
se aDsiPnlia de cobrar a titulo de emolumentos a
Ux#de 500 rus polas licenca= concedidas pela
mesma Cmara. -
ido
- Igualao juiz de paz em exercicio da paro-
le NT S. da Gonceico de.Alagoa de I
cha de ...
em resposta-ao seu oficio de 9 do corrale, e
respectiva Cmara Municipal.
Ao escrivao de paz
1
\S -'"t
MUIUADO


Ji

"P"
i *?*
gv.Hesponueuuo ao omcio ue to uo
mez declarsndo-lbe que ao jui de pn m ser-
cicio nessa pat-ochia cumpre impor multas aquel-
es que temanrigaco de dar a r.'gistro algum
nascimento ou. bito nao o flzeren dentao dps
prasos marcados o respectivo rerulamento.
Nesta data expeco ordens Cmara Municipal
de Tioibaba aHm de que os atf nioislradores
dos cmiterios ahi existentes nao facam enterra
ment alguna seta, a certida d ssrriviudfipaz, Amaru Joaipm. do Fanigito-Sanja An-
artiajaT* j ciftakregu- ,
u-se ,a Caardr&dfcanicapal *- i
>E0
rARIO
conforto
lamento,
pectivs.
E
Offirios :
ao bripriiirosMiiniandantatdoe urnas.
O Exm. Sr. ^jsssideote. (h* provucfcaiaiia decla-
rar a a V. Ker eiasaaepeaaa ao^sas oficio 6-
327 de 19 do arrela, que-a \fc Exctsumpre
resolver a caaamltarwe loe fez aasc-miiwlanta
do 2 batalhaniajntefcniarte*Bal dovsfljcio
de '4 do citado mez.
Ao Dr. chefefde polica.S. Exc. o Sr.
presidente da provincia manda declarar a V. S.
que os presos de que trata o seu oflicio de bon-
tein datado, n.*138, devemvir conduzidos por
ancas do destacamento de Jaboato
- Ae-Br-juw dedirertp oal do Recife.De ordem do Exm. Sr. presi-
dente da provincia communico a V. S. que deixou
de vir do presidio de Fernando de Noronha o
sentenciado Gervasio Raymundo Jos dos Santos
requisitado em oflicio n. 73 de 8 do correte
pelo motivo exposto no oflicio n. 4o de 19 deste
mez junto por copia.
Ao inspector da Thesouraria de Fatenda.
i i Exm. Sr. presidente da provincia manda re-
fera V. S. a inclusa ordem do.ThesouroNa-
ional n. :W de 9 do corrente.
ha commandante superior da Guarda Na
onal da comarca de Iguarass. O Exm. Sr.
presidente da provincia manda aecusar o rece-
biniento do oflicio de V. S. de 20 do corrente de
cajo assumpto tica inteirado.
RO alferes do V batalho de infantana Mauoel
i .Belliwpbonte de Lima, commandante da forja
destacada era OuricuryO Exm. Sr. presidente
. da'provincia manda declarar a V. S.< em respos-
la ao seu oflicio n. 11 del do corrente mez que
cerresponda-se com a adrainistraco por inter-
medio de seus superiores. .
folha.
Alpheu Soares Raposo.A'. contadoria
para os fins dovidos.
? Laurentino Pires de Carvalho.Infor-
me o Sr. Dr. contador.
.vnna Francelina do Reg Barros. In-
forme o Sr. Dr. contador.

DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DA 3 DE
MARCO DE 1889
Custodia Maria da ConceicJo. Indefe-
rido vista da informacac.
Brigadeiro Francisco Joaqun*. Pereira
Lobo.Forneca-se.
Jos Joaquim da Gama Malcher.- Con-
. cedo.
Jos Antonio da Motta. Guimaraes.
Informe-o Sr. inspector da Thesouraria de
Fazeoda.
Alforea Joao Jos de Carvalho.Re-
: ettido ao Sr. coinmandante superior da
guarda nacional da comarca da Escada
para mandar passar guia de que trata o
art.45 do decreto n. 1.130 de 12 de Marco
e 1853.
Jos Cypriano Bezerra de Mello.A
. vista fla informacao do delegado de poli
eia de Bom-Jardim, nao ha que deferir.
A' presente peticao nao estavam juntos os
dous documentos-n'ella mencionados.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
!>uce, 4 d Margo de 1889.
O porteiro,
F. Chacn.
a Repart vo da Polica
9. eeecao.N. 227Secretaria dat Po-
lica de Pernambuco, 4 de.- Margo de
'1889. Illm. e Exm. Sr-/Participo i
. f, i """TlL .lnrClt POn l\-
mmi
V. Exc.
Detenco
Na.dia 2:
A' minha
.ra, Mauoel
tima e
.do Boi
os
"55



que foramyrcolhidosf Casa de
segfcTntes individuos :
dem, AntanmBernardo de Olivei-
. rancisco. da Silva Joan Correa de
no Jos dos Santos, viudos do termo,
Tzoar-dando cojomunuaao official.
oraera do suodelegado do 1" districto da
uezia de S. Jos, Aprigioide tal. Galdmo Lino
olEspinto Santo, Manoel Jos das Dores, Ma-
Bol Ferieira das Chagas, Francisco Antonio de
Obmra, A-. ordem do Ao 2? dislncto, Luiz de Franca
A*uquerque, por disturbios.
A ordem do do 2 districto da freguczia da
..Craea, Fortunato Jos de Mendonca, por distur
bios e uso de armas defesa
Ito dia 3:
A- ordem do subdelegado da fregueaia de
Santo. Antnux Joaquim Pereira da Silva e Ma-
aoel Pereira Bezerra, por disturbios.
A' ordem do do 1 districto da reguena de b.
as. Lu Augusto do Rosario, por embriaguez.
O cidadup Vicente Mara de HoUanda Caval-
caote paEticipou-me ter no dta33 do mez pr-
ximo lindo, assumido o exercicio do cargo de de-
legado do termo da Gloria do GoUa, na. quaU-
ade de Ia supplente.
Hontera assumio o exercicio do cargo de sub-
ItltKado do districto do i eunplente, o cidadao Alfredo Garret
Coaununica o subdelegado do 1" districto do
Voto da Panella, que houtem capturou oindivi-
Tde nome Simio Pereira Mximo, por ter
tentado contra a vida de Deliino Rodrigues de
Andrade.
Procedeu-se acerca nos termos aa leu
Commnnica o subdelegado da freguezia de
ianto Antonio, que hontem.s 10 horas da noite.
m ra do Fogo, o individuo de nome Joao Victo-
rino feria com tres facadas a Filomeno Jos de
Souza, logrando evadir se em seguida.
O respectivo subdelegado tomou connecimen-
U> do acto, e fez transportar o ofendido para a
casa de sua.residencia, onde foi listonado pelo
Qt. Gama Lobo.
Procedeu-se, a respeito no3 termoda le.
Participou-meo delegado do termo de Gara-.
jbon.*, que no da 23 do mea passado, apresen-
loB-se voluntariamente e foi recolliido a cadea
nuWlica o individuo Jos Leao de Mello Jnior.
alU pronunciado as penas do art. 193 do Cod.
Cnm .
No dia Io do corrente, assumio o exercioo do
rgo de subdelegado do districto de Tigipi, o
dado Latino Ramas da Fonseca Lima.
Pelo Dr. delegado do 1" districto da capital
foi remeUido ao Dr. juiz de direito do Io aicto criminal, o inquerito policial procedido
lontra o Dr. Ballbazar da Silva Carneiro pelo
defloramento de sua propria filha Germana da
Silva Carneiro.
CommuQico a V. Exc. que nesta datareinet
ao Dr. juiz de direito do 2 districto criminal o
BMueriio a que proced sobre o defloramento da
menor Elvira Amelia Rodrigues Lopes, resultan-
do delle nao smenle ter sido autor do enme o
egociante Antonio Agostinho do^ Santos, como
teubem que o Dr. delegado do 1" districto des-
U capital nenhuma inlerveogao leve quer direc-
ta, qner indireclamenie, no casamer.io da refe-
da menor, como asseverou certa parte da im-
Devo dier a V. Exc. que ouvido o r. Jos
Maria de Albuquerque Mello, declarou este que
do quanto sabe a respeito do defloramento em
oeslio o que consta do jornal A Prorincia de
me redactor, sendo i a. a noiar que relativa
motel ntervencio do Dr. 1" delegado no ca
asmento da menor Elvira, pelo modo porque se
manifeMou o referido jornal em diversos a ru-
fos, nada aflirma de sciencia propria, mas que
eaeha convencido deque assim nroi-edcra o
jesmo delegado, u undo embora de elemento
i tm conviccao, boalo^ repetidos nesta ci-
cde.
Deus guarde a.V. Ex.IUm. t ^m.
Sr. Dr. ioBoeencio ilarques de Araujo
Oas, muito digno presidente da provin-
cia. O ehefe de polica interino, Dorio
Gmolcaute do Reg Albuqutrqiu.
^ .^&a- -------------
.oni-.Rbiro daiAlbtiqtMrque, Ikareza
Joaafhina da unba Salios.llaja rista o
Dr. procuradorcal.
Julia, Cai-olin Macitl.A" asegao do
conteaciaaav para dnr eamprimento ao des-
pacho da junta.
Antonio Luiz liaptista. Ao coneneioao
paraafaattr as deviduvaotaa.
Jos Antonio Pereira Braga Informo
com urgencia a secgao do contencioso.
Soares & C.Indeferido em vista do
art. 38 do Reg. de 28 de Maio de 1887,
JoSo Luiz de Paula.Indeferido, em
wsfe art. 3K rfo Reg. de 2 do Malo
de 1881, porquanto a casa de que se trata
naoe8ta desoecupada conforme se veri-
ficou.
Jos Antonio Pereira .Braga.-^Informe
a Rebebedoria Provinccjal.
T.-n-lo ii Dr.
mrino d'eeia
nio no dia 5 ao corrente o cargo e juiz de
direito interino o Dr. Mauoel Tobas do Reg Al-
berqnerque', juiz municipal do termo.
Em 13 foi convocada a 1' sessao do juryd*sto
termo para W, de Marco vind uro, procedendo
se o respectivo sorteio de jurados.
O calor est intenso e insupportavel aqui na
Serra. tendo o thermometro subido a 26 centi-
!e tomperatura,elevada; por isso deve haver
toda .o cuidado em calcinar os seus deri-
vado* em vasos de platina. Valor: 77:000
francos.
O zirconium, extrahido por Berzelius
davsfrconia. Valor : 79:295 francos.
Finalmente, o vanadium descoberto em
1830 por Seistroem em alguns ferros
gsades, ida.eiad da. -mu pmm ejajMando**i coa^- ura meta
DIARIO DE PERNAMBCC
MUei-ifenao ba-*
vaoiiofi B#lo d*antoaalor aqui
as mt"T'"" ~-------------taadas den
e la A*a twtes taawudaft _e jrranaeqoantidade
de podras do tamanaii ou nanas-le ovo*""'
de^aaabos., sto deu-sansoinent* nssibrejo*.
senaM|ue as catingas Hrrnorio ilaataman a),
iipoass deram se ItgKirasaaeblass nisUiaveodo
ranMibsoltainenlB, pianos aaimaes..
ta*Bti nsasasa secco.
' Bm Vertentes-tcm apparecido casos de febres
perniciosas que teem ceifado alguraas pessoas
que d'ellas saoaccominettidas.
Assim falleceu no dia 24, o negociante- Seve-
rino Tertuliano Bezerra de Menezes. ainda no
verdor da mocidade, quando prometlia ser um
hnaa nida^''" P"'"" sna qualidade emoaa-e
moraes, deixando seus amigos saudosos e seu
pai acabrunhado por to sentida perda.
O registro civil vai corrend, como j* idisse
a ultima missiva, sendo inscriptos n correr
do mez : 24 nascimentos, 14 .casamentos e 7
bitos.
Osfgencros alimenticios continan)'as feras,
sem biiixa de prego, devido falta de chovas
o desanimo que se nota nos roceiros e cria-
dores.
Al ouira vez.
RECIFE, DE MARCO DE 1889J
.\olleiaw do aoirte do Imperio
O paquete americano Adema, liontem entrado
do norte, trouxe as srguintes noticias
Pura
DaUs at 24 de Fevereiro.
Dcpois de muitos das de falha por falta de
numero, a Assembla Provincial recomecnu a
funecionar no dia 2, e prosigui enf seus tra-
aos. /
No dia 19 foram. celebradas exequias pela
alma do B iro de Cotegipe, sendo milito concor-
rida a ceremonia.
Os enligantes cearenses estavam desgosto-
sos pela falla de accommodaedes e lelegrapharam
de Iklm ao presidente do Cear pedindo para
sobr'estar no embarque de outros para aquella
regiao.
H'.irunh
Nao recebemos foRias d'essa provincia.
i'iauhj
Datas at 13 de Ff-vereiro
No dia 1 bonve uuia reuniao poltica, em The-
reiina, convocada pipo Dr. Simplicio Coelho de
Rezende, para o lint de eoustituir-.se o Gremio
onservador Phalancista.
Lemos na Epocka de 10 :
As ultimas carta que recebemos de Pnraeu-.
ruca e de Pedro 2", deWrevem de um modo con-
U-istador o misero espado a que estalicando redu-
zida apopulacao. j
J nio ha espranca de invern.
Os criadores coiitiiraam a soffrer prejuizos
consideraveia.
Os vivefes escasseiam e jobem de preco.
As pessoas menos favorecidas da fortuna
vo cahindo as garras da miseria e muitas fa-1
nidias j abandonaram os seus sitios emigrando
para as margeos do l'arnaliN ba.
O qua'lro que se vai desenrolando lgubre
e.toctrico, e setygoverno geral nao acudir com
promptos soeftorros teremos. dentro de pouco aj
reproducc^''das scenas de 1878
Os,.niales crescem e
cOes^nssustadoras.
f
mee mais tarde ludo ser pal Ilativo.
E' roelhor nrevenir hoje do que ter de las-
timar amanb os lgubres espectculos da tome
e da peste.
Soccorra-nos o govemo geral em quanio e
terapo.
|C D/O.
vo. tomando propor-
- -"Convrn, pois, combatel-os sem demora, por
INTERIOR
de
de
Cor respndesela do-Jalarlo
l*rraum)>m-o
TAQARETLNGA, 28 de Fevereiro
1889
Principiarei niiresente por dous factostacep-
cionaes que se deram nesta (omarca, no cor-
rente mez.
Joo Rutino de Souza. morador-a Serra-Verde,
apartara-se de sua nulher Joaquina Maria da
Conceico fazeodo constar ao publico que a
mesma adulterara tendo filbos de outros, quando
eram seus (gmente com o lim de nao susten-
tal-a e aos lilhos); at que, abandonando-a, to-
mou casa separada e todas as noites. mui secre-
tamente, buscava seu nntigo lar, ate qoe ehe-
ando ao couhecimento da consorte, a iaamia
os boatos propalados por seu marido, fora por
ella renailido, embora, as yezes, aceito cm face
de ameacas postas em pratica.
Continuando Rufino na marcha encelada e,
indignada a consorte, com o seu procedimento,
resol veu nao mais atralo, \indo, em Novembro
lindo, quetxar-se polica das ameacas e mos
tratos de que .ra victima, fazendo-o,. assim.
aquietarle, ate que, na noite de 2 do crrente,
j tarde, surgindo, de novo, em sua casa o per-
verso e encontrando-a agazalhada com sua lilha
Josepha, de 5 mezes de idade, procurou a, sendo
repelado, tentou Jrcala, dando em esultaao.
na lucta que travaram, ser esmagada a innocente
Josepha que falleceu no dia fegainle I
. E' excusado, dizer que o desalmado Rufino
acha-se actualmente apartado em coberta emula
de sua cara metade e as vollas com o auno do
nasamento.
Existe nos arrabaldes d'esta adade, no lu-
gar S. Kfaz, urna familia de Maltos, cujos muios
estc, ha lempos, em desavencas na propriedade,
ciu commuai, quu babitam, havendo sempre re-
singas, as quaess de seis, mezes para ca, torna-
ram-se-srias, por interr n'ellas Pedro Pereira,
conhemdo por Guarib, prente d'aqseiies, resol-
vendo a moioria da comnmoho fraterna, a con-
sellio d'estewexpellir da mesma propriedade,
su irajo Henrique de Mattos.
Assim accordes, coinecaram a per era pratica.
em diversas noites, o arranoamento de lavouras,
crtes de cafeeiros etc., sem ao certo se deseo
br:r o autor de taes feilos, que eram attribuidos
a Pedro, quando na manh de 6 do corrente foi
aggredido um fimo de Henriqne que cortava ca-
pim em urna asante por seus tica armados de
touce
Henrique, ao ver seu filho ameacado, foi em
sea auxilio, sendo recebido, hostilmente, por
seus irmos, e como nao ha tuattos sem pao tro-
vejou este a torio e a dveito sendo destrocados
os aggressoresque se poieram ao fresco.
A polica tomando conheetmeoto do laclo.
proceden corpo de delirio nos offenddos e
sendo consideradas leves as olTensas nao prose-
guio nos termos leears por nito ter haviio pri-
soes em flagran!''
Estava Henriqu i-m sua
quando foi avisado que u'aquel* noite iriain
damnificar o restante de suas lavuuras e entao
tratou de convidar Um companheiro para obser-
var o que occorresse, quando s 8 horas da noi-
te, ouviram rumon. no seu meado, c para l
se dirigindo, viram, com pasmo, Pedro, um seu
fllho de dez annos e urna mulher (qne nio
ci.nhecida) devastando tudo I !
tic
Mjetaes nueatos
Quando se diz que a' prata fina
210 francos o kilogramma e que o uuro
fino vale-3,640 francos, julf^a-se ser isso o
ixm fhis utrao valor dos metaes precio-
sos. Por isso, nSo se ver, sem surpreza,
que;' pelo contrario, soosmais baratos. E
n3o causar, tambem, menos admiracao o
ver como -grande a olasse destes corpos
de lite. E' certo que, pelo menos, a
maioria dos noiaes, que vamos citar, nio
teein ainda urna grande notoriedade ; mas
tainbem nSo menos certo que podamos
fazer essa lista ainda maior.
Eis, portento, o preco actual de alguns
metaes raros. Esses precos sao* tirados
lio Moniteur industrial-
O ruinan, que o menos- caro de to-
dos essos metaes, vale aindannais de tres
rezos o seu peso de onro ; vale 12:005
francos o kilogramma. V um dos metaes
que acom>atihani a platina na sua mina.
Desooberto era 180& por Tennaut e Col-
let^Dezcotils foi solado H por Deville e
1).-Iiray. E branc como k acoi <) nome
de iridium, de Ira, Iridi vem-Ihe da
coces variadas que apresentam1 os cblonire-
tos deste corpo.
O osmium, outro metal que acompanha
a platina, urnas vezes ligado a este corpo.
outras sob a fiirma de grillos muite duros
de Ameto iridico. Foi deseoberti> em
1803 por Tennaut. Vale 14:315 francos
d kilogramma.
O palladium, descoberto por Wollaston
em 1803, acompanha qnasi sempre a pla-
tina, algumas vezes em pequeos grSos-
livres y encantra-He tambem. ligado ao oj
ro eiu'paihetas. 'Tem a cor, o brilho, e k'
maleabilidade da platina. O palladium
vale .15:4-26 francos cada kilogramma.
(>vbaryum, metal do Tiarytar separado
por Davy em 1808. De um branco de
prata, oxidase em. ontacto com o ar e
deeompSe. a agua com 'violencia. Cad
kilo vale 13,825 fracos.
O niobium, primeiro cbamado colom-
bium, descoberto em 1844 pi r H. Rose.
Valor: 25:330 francos,
0 rhodium, descoberto em 1803, por
\V olla i ton. no minorio. da platina. Quasi
to branco como a prata, deve o seu- no-
me a cor vermelha das suas solucoes. E'
um metal excossi^amente duro e quebra-
dioo, que s se- iunde a mais altas tem-
perateraa. O valor o mesma qoe
niobium.
6 ruthenium, entrevisto por Osman em
1828, descoberto por Caos em 1843 ; o
seu nonlu indica que foi encontrado pela
Kussia. E; tambem um
ao
va-
sue-
pouoa-ductil, in-
fmsivel s maianelemdas tMsiparateras
vals 123:000 francos ovJailogHunma.
om da im>iarmwim actos de a:t Foi demittida Ghristiano Fredenco Marti ns Iti-
beiro do cargo de offlcial de descarga interino da
Alfandega e nomeado para o -mesmo lugar An-
tonio de Andrade Hrederodes.
Foijiomeado i arlos Frederico ilveira para o
posto de teiienlu da J* ciTipiUilirn do 11" bal..-
lhao da guarda nacional de linda, em substi-
tuigo do tenenie Arcelino de Oliveira e Souza
que obleve passagem para o Recife.
Foi exonerado a pedido o capito do corpo de
polica Francisco Pereira do Lago do cargo de
delegado do termo de Inojuca, e nomeado para
substituil-o o eidado Manoel Heraclito de Albu-
querque.
Foi exonerado a bem
votos
95
52
59
lo
154 votos
67 .
pnmeira vez na
Assomelha-
muito frgil
em
i
Alem da noite escolhida que foi medonha pela : ,mmAm
.-scuridao, pis aio M via urna s estrella, pelas I**" lal,iu,-/-
nuvens negras que as escondiam, hoovei-an -*'> '" Ifanc
dos metaes da' platina,
iridium, muito duro,
le 25:430.
O didyinio, separado por .Moaander
1840 do cerium, com o qual andava con-
fundido, bom como o lanthano, isoiado ao
mesmo lempo pelo mesmo cbimico. O
didymio vale 35:240 francos cada um ki-
logramma
O cerium, descoberto em 1803, por
Berzelius, Hesinger e Klaprotb na cerite,
mineral que se encentra principalmente
no gneiss em Bcestuaes, na Suecia. Ain-
da nao foi posaiveJ obtel-a se nio sob a
trm de um p pardacento, muito pesa-
do. Vale 37:545 francos^
O erbium e ythrium encontrados^ bom
como o terbium, pos Mosander n'nm mi-
neral.inulto raro cbamado gaolinite, que
s se conhece na Suecia e nos Estados
Unidos.
O erbium vale 37:465 e
oes 45:045.
' O strontium. preparado em 1808 por
H. Dvy reduzindo a strontiana, sem oxi-
do, pela pilha.
A strontiana deriva a seu'nome. do urna
pequea aldeia da Escocia prximo qual
foi;primeiro encontrado aainerio, de on-
de Crawford a extrahioiem 1790.
Ninguem ignora o emprego dos saes
de strontiana nos fogos de artificio-verme-
lho. O ttrentiniii ma metal amarello
pollido, OM tusdi rpidamente em
aOasss eots ar e decompoe a agua
com violencia. Valor 47:710 kilgrain-
mas.
O caicum blado da cal, poj- Davy em
1808, p>r amia da pilha, um metal aroa-
rea'lo, niuii" briHiante. que, pouco oxy-
lavel ao ar secco, se oxyda com urna
^r hmido. Valor
do ser vico publico An-
tonio Menelio Cordeiro de Gusmo do cargo de
2o supplente do subdelegado do 2" districto de
Afogados.
I or oflicio da mesma dala:
Aulorisou se a Thesouraria de Fazenda a in-
demnizar ao Tliessuro Plovincial a quantia de
V;i89#B82, di aiimentaco dos presos pobre e
recoltas existejites na Casa de Detenco.
AutorisoUfS a mesma Tbesourarhi a pagar a
quaiiliade 12 98.'!i000 ao rendeiro Mauoel Xa-
vier Carneiro da Cunta Filho e lavradoresdo en-
genta) SuKssuua.
i:i'ico da lO UiHtriclo -Realisou-se
hontem, no 16" districto desta provincia, a elei-
co para um deputado geral. para preencher a
vaga abena pela chamada do Dr. Francisco de
Assis Rosa e Silva para osjeonselhos dacora.
SSo estes os resultados conhecidos:
Limoeiro
Conselheiro Rosa e Silva
Dr. bourenco de S
Yedra Tapadn
Conselheiro Rosa e Silva
Dr. Loureneo de S
Resultado condecido:
Conselheiro Ro^a e Silva
Dr. Lourengo de S
embarque Xo paquete americano Adcan-
Christiano Buyz, commandante do lo", batathao
de infaman i.
s. S. foi acompanado atj) paquete por cres-
cido numero de amigos seus. principalmente
collegas da guarnico desta cidade.
O Carnaval *m iM*o-Correram pouco
animados, no-tocaole inastarada, os dous pri-
meiros daselo Carnaval. .
Em compensagao, e. como que revivendo au-
tigos tcinpos, este ve dcsenfieiado o jogo de po.
Ras havia em que nuvens de p saturavam a
athmospicra.e era frequentc ^ncontrar-se pes-
soas inteiramente eobertas de p branco. Ate
mascaras vimos nos entregando se a esse est-
pido divertimento o que contrario as posturas
municipaes I
Diversos bailes,, .entrelanto, Uveram lugar.
Mencionaremos como os mais brilhantes os- dos
clubs Internacional e Cario Gome, arabos os
quaes estrveram muiti concorridos e deixaram
as mais- gratas recordares.
OspubUeos, nos.teatros de Variedades e de
Santo Antonio, foram-igualmente muito coucor-
ridos e estiveram bastante animados, sendo bel-
lissime o effeito produzido pela luz elctrica no*
salees, gulerias e jardins da Nova Hamburgo.
onde sito' o tnealro -de Variedades.
Algumas ras ataviaram se para as folias car-
navalescas, icando baudeiras e I gallardetes e
pendo-arcos o pestes de- folhagens. Entre el-
las sobresahiram as da Imperatriz e do Bom
riesusvamlMs as quaes foram. llumraadas. com
arcos do bicos de.gaz.
*A mascarada, entretanto, nao correspondeu a
espectativa-geral. Alm de pouco espirituosa,
foi relativamente pequea e de mao gosto, sendo
os grupos pouco. numerosos e por wa de regra
sem ideas, sem espirito critico, e havendo at
poucos. mascaras bem trajados.
Entre os grupos cumpre todava .'assignalar os
seguintes :
O Chib dos-Cawlheirot da Epochm, que, em di-
versos carros aJIegoricos, fez urnas tantas cri-
ticas geitosas, revelando tendencias boas.
0 Club dos Catadores, que, mais numeroso do
que no auno passado, e raelhor trajado, cxibio
esseus toques, cantos e danras- bem estudadas
o do^emelhor XMcutados( desaliando a Gurioeidade e
o applauso publico.
O Club-dos Vaswinliu*. no mesmo genero
daquelle, igualmente bem trajado, e que,, como
esse outro,-colneu applausds com os seus toques
cantos e dancados.
0 dtsb Borboieta em gniza de banda
qoe; a pe, fez o seu trajelo por'diversas ruas#na
tocando alguns trechos bem-estudados.
0 Club da.OtWmUk Verde, que, melhor apa-
relhado do que no anno lindo exhMo-se artis
camente.
Finalmente, o Club dos inmigrantes Contracla-t
dos, que, innovaco graciosa, pena foi nao fosse
melhor aproveitadn a crtti-a qne tiveram
vista os seus socios.
. Cantavam elles em cono estas quadras :
Porto e de Elcas,
De GuimarSes, Covilha. '.
Somos herdeiros das reivas
E cultores da maoS !...
Surgimos luz do. dia
Com passos (innes e grandes,
Pols em nossa romanad
Sos leva o tio FernanclP
Assiis, pois, vimos lodos
A lal trra hospiuleira.
i^ver.ceai singtllos modos,
(ie/.iudo da b/icadeir.i.
Hoja, u timo da, ie pnisavnir que sejan
mais anissidosvo*. folgaras casaBsalfScos.
E daosi>'faaanios uakappelk* ao publico pa-a
que abansVneapratiua^vaoBMloanuiudo com
o inmundo pioutBwaeteria*s qau-uido
tragam, e ifte divertirse a ver a mascarada pacilicamente.
Sob o calor asphyxiante que tem reinado,
at damnosa saude semelhanic pratica qui-
nao raro o origem de incouimodos que, mudas
vezes i>ao fataes.
No mea da folias-do Carnaval un pouco de
bom sen so nao lira.,mal a ninguem.
Pimroi <-m \rii-uj -it Sr. capito do
porto de ifanoajt communicou por telegramma
ao desta provincia que, a partir de 4 do cor-
rente, deixaria de funecionar al segundo aviso
o pharol sito no porto d'aquella cidade.
i l'oiuitanhin ludcinninailura -A (/mi-
panhia de Seguros ludemiiisadora est pagando
aos seus accionistas o devidendo de 18M0O cor-
respondente a 15 % ao auno sobre o capital
realizado e referente ao semestre lindo en 31
de Dezembro ultimo.
Oiario fie Pernambuco Condesceii-
dendo com pedios que tivemos, e deaccordo
coua e collegas da imprensa diaria, nao dare-
mos amanha o 1)i>rio,ueixandoassim aos nosso
empreados liberdade para se entregarem hoje
aos l'olgares do amaval. visto consorvauios fe-
chadas as nossas ollieiuas. ,
Club loiernational-Realisou-se no sab-
bada prximo lido nos sali-* de-lu sweiedade
um esplendido baile carnavalesco ao qual con-
correu a mais selecta ociedade.
Tendo passado o edilicio do Club por grandes
reformas os seus saldes, apresentavam um aspec-
to verdaderamente deslumbrante, ja pela profu-
sao das luzes tanto em bicos de gaz como em lo-
cos elctricos, como pelo apurado ^osto da deco-
rayo, que d'esde a entrada se tornava saliente e
apropriada a tal festa
Apezar, porm, da vastido dos sa'es nao era
sem diflicul lade que se podia n'ell transitar,
pois perto de dusenlas senhoras e outros (an-
tes cavalheiros osenchiam formando um constan-
te vai-vem de dansas e de risos, que eram pro-
vocados pela excellente banda de msica do
Corpa de Polica.
Nao nos possivei descrever os ricos e custo-
ses tnilets da*^eehenispjMbrilhuntanin-o baile
do.Club Internacional: mas asseguramos que
muitas se distinguiam pela bellesa c elegancia ;
notando-se as que estavam phantaaiadas gran-
de esim-ro e gosto na esculla dos trajes, princi-
palmenDP as fixmas. : ffusMafp*.-lf- P ; Orien-
tal. F.: finlura-A. F- oliu -P- A. e L.
F : Msica A. A.: Primavera -I. P : Mephutn-
phelinaA. I).: Jogo- IC. D.: Mandarina S. D.;
Estuda- lina-a. S. e L. G.; fansartna turca -I
V. ; Cigann M. V. : Marino A. S. J.: WOI
dmblesse M. (i.: Nmmmnait L G.: Hespunhola
--E. S
Depois de urna ceia explendida qae foi servida
nos salos do pavimento terreo, continuaram
anda ai iii>onge.pelBBf|Tiai at as i ho-
ras da manh quanda.se relimara os que loma-
ran) parle n'esta agradavel fes6it*gralj a urba-
nidade da commisso e socios"ff-intimaniente
50#
OOi
lCOO
Quinta.
XXX
Eduardo Daniel de Souza Fradique
Alfredo Paes Peres
Manoel Mximo dos Santos Torres
Jucl o estrlpador A l.ivraoa
acaba de receber de Lisboa o 1.* fascbkfde i
graBde romance da actualidade sob o titulo ci-
ma, escripto por James Middleton e.adornado com
gravuras.
Sao variadissimas. c muitas at inverosimeB
as verses propaladas acerca do movel d'essew
srimes ltimamente commettidos em Londrpg.
liinguem ignora quo grandes tm sido as dili-
gencias empreadas para descubrir o seu auctor
enie'todas-'ellas nao produziram por emquanro
resultados proficuos.
Esta circumstancia, ligada ao facto da frequea-W
ca de taes ctunes, aks perpetrados em cor.dicesl
sobremodo cooipromattedoras dos bons crditos I-
de que a polica da 0* extraordinariamenle para a celebridade d'fcses ,
acoutecirnentos e tambem para a grande sensa-l
(o que a simples noticia d. apparecimenin
a este romance produzio em toda a parte.
B' publicada pela casa David Corazzi.
Ser ico milUar-'-Estao designados hoje
para superior dodfao Sr. capito Francisco tos
da Silva e para ronda menor o Sr. alteres Manoel
Machado da Silva.
A guarnico da cidade dada boje pelo
I i." balaltio de infantaria.
As guardas da Thesouraria e Palacio -Sb
boje eommandadas por dous Srs. offi.iaes pef-
tencentes ao t- batalho de infantaria.
Na enfermara militar existem em trala-
inrnlo 35 pracas dos corpos da guaruico.
Foi mandado servir no 14 batalho de in-
fantaria o capcllao tenenie Telesphoro de Paula
Augusto, que servia na companhia da cavalla-
ria.
nirepioria da obran de roiinerva
eo dON Porto de PeriianilmeoMeci-
fe. 3 de Mari,o de 1889.
Boletim meteorolgico
yttrnin fran-
no
Thcsonro Provincial
DO DI* 2 DE JUBV0*0*
asattaciio- DO DIA DE habi,o-uii 1B89
Marin Emilia iimara Ferreira. Reco-
lida a tontribuicio de 5 \, pagut-se.
Jlo Pinbeiro Cotol.A' contadoria
negras qu
tiros dando lugar a escaparen], os devota '
da captura le que estiveram MaMOtes I
No da seguinte era laatimavel o estraj-o lia-
rido : -cafeeiros e bananeirasdecepados, feiye-
royas melancias e meles. tndo ,r trra I!
A polica a reqn moloria publica, fez vi-lona, sendo insUiurado a
respectivo processe, oi Pedro cundemiiado i w
mezes de prisao p multa de ib u sobre o da-n
no causado que foi avnliadoem 100*.
Por efte e outros fart,- tieou Pedro logo chns-
mado jMir malozmte, cakmilo assim tao desas-
tradanienie tevanfou se para tiara de villa lifogo
pois quando conhereu a w queda, tratou e
diapdrss pouco que posiaa aqui e de--- ro
par-te nao se rfabendo para ondf. O
Foi-e, peis. espixiiK de garganta, grapa *
>. Braz, reslando smenle as recortagoer de
suas cerrerias e intrigas, efleitoe de sor. ndole
perversa I...
<) gluuinium. Extrabido em 1*28 por
Wcehl'T'1 alucina, seu oxydo, descoberta
em 17:J por Vaujuelin na esmeralda de
Limges; deriva o seu nome de sabor
adocicado dos seus saes. E um metal
branco, malleavel, fusivel a omitas seinclhancas com o aluminium.
Valor : francos .">9:470 cada kilogramma.
' > lithium, obtido por Davy decompon-
do a lithinia pela njilha. A lithinia fra
berta por Arferdson. O ithium o
mais leve dos metaes ; flucta no oleo de
napbta. E' de cor da prata, oxyda -ae
em contacto com o ar e decompde a
agua sem se nflammar. Ataca todos os
metaes com que se pde em contacto a urna
Emigrantes contractados,
Km paizes bem distantes;
Na pobreza j cabidos.
Nos tornamos mendicantes.
No paiz de GuriiKildi,
O A d'Atrinosloibuscar;
E em barco pouco limpo,
Veio aqui nos alirar.
A hospedara do Brom,
Nao nos pode agasamar;
Pelas ras da cidade,
us haseoiauie ir vagar.
Na lavoura Unos querem,
Porque somos aleijados:
La no sol os fazendeiros,
Nos inandam recambiados.
O calor e sotlocante,
Neste clima abrasador;
Sem um pouco da canminka
Nos perdemos logo a cor.
Dai ao menos um'esmola.
Para a sede nos matar:
Um L'olinho d'aguaidenU',
Para a gueia nos molhar
S assim nos pederemos.
Kspautar a amarella;
Kssa febre que na Corte.
Ao poviobo tanto pella.
O tlliiii Carnavalesco Caona Verde Umbem
cantou e distribnio os segnintes versos :
Surge o club Canoa Berde
Bindo das randa* de alm f ..
Na folia ninguem perde,
Nao soffre nada ainguem.
ge bem um typo de Braga,,
Pretende ser Lisboeta;
Nos diz o povo isto praga
Dtsemos dos islo peta:
Guiados por Z do Grado
Entramus no arnaval:
E com tres das de en'.rudo
Faaeno rio festival..
De tudo temos, ol! povo,
la trra braziletra;
Um sorioiii-iilo mais novo,
j Urna nova pipnvira.
s u-turba vive sem pao,
Trazemos boa padeira.
Temos por qualquer tostao,
P'ra vos servir-'a peixetra.
convencidos-de nal do Recife. sao as primeiras em tal genero.
Hoje abre de novo o Club o*seHK< :10e- aqs
seus associados para ter lugar a soirr de encerra-
e[iW r Fwimcaio Ante-houteiii. s 6 l| horas
daiasle. na raa de U.^laria Cesar, nafaroebia
de S. Fre Pedro Goncalves do Becife, ao se en
conlrarem os grupos constitutivos dos maracatus
Porto Rico e Centro Pequeo, travaram lula di-
versos de seus membros, resultando sahir d ella
ferido gravemente rio alio do crneo o individuo
ida nome Floriano Vicente Ferreira, que, ao ser
interrogado, declaroui ter sido seu offensor In-
noceucio-Dativo dos Santos, conhecido por Ca-
boclo. .
A polica compareceu o fez-terminar a luta.
O/ffensor evadise e o offendido foi reco-
lhido ao hospital Pedro II.
Ferro-via de Caruaru-Segundo noli
ciouo Jornal do Commercio da corte, o ministerio
da agricultura resol veu mandar por em concur-
rencia aconstruccao do prolongamento da estra-
da de farro de Garuar, cima de Bezerros e at
o limite da mesma estrada na cidade de Garuara
Vlciorla-Lemos o Lidador, da cidade da
Victoria, de 2 do corrente :
- Ante-hontein 28 do passado as 10 1,2 Horas
do dia no lugar Maus, dispararam de embosca-
da um tiro em Claudino Pedro de Alquerque Sil-
va, que nao o atiingio. ,
projectil empregou-se na porta que da sa-
luda para os fundos da casa.
O Sr. delegado compareceu ao lugar, proce
Ueu a corpo de delicto, enconiraiuto-seduasem-
marcial* aseadas : urna na distancia de 30 -passos, outra
de 3D. Junto a esla encontrou-se una caixa
de phosphoros e um rotulo de cigarros 'axias,
a diversos phosphoros riscados.
- Interrogado o offendido, declarou que so di-
Aaulgou o chapeo de couro que trazia uin dos ag-
4*ressores.
- Por tentativa de morleAnte hontem
nela subdelegada do 1 districto da freguezia do
Poco da Panella, foi capturado Simio Pereira
Mximo, por haver tentado contra a vida deDei-
Iphino Rodrigues de Andrade.
Tres facadas -Tantas recebeu ante-non
tem, s O horasda noite, na ra do Fogo, The-
moteo Jos de Souza, sendo-lhe dadas por Joao
Victorino, que logrou evadir-se.
0 offendido, por ordem da respectiva auton-
Oade policial, foi transportado para a casa de
sua residencia, onde foi vistoriado pelo Sr. aV.
^ama Lobo.
Aprssntou-se--No dia 25 do mez prxi-
mo lindo apresentou-se volunteriaaienle ao Sr.
delegado de Garanbuns, sendo recomido cadea
pnblica,Jos Lino de Mello Jnior, all pronun-
ciado as penas do artigo 193 do cdigo crimi-
nal.
frrelo da Europa-Aliviara Contem-
pornea dos S s, Ramiro Costa C, a ra 1." de
Marco n: 2 recebe pelos paquetes da Europa este
jornal, que se publica em Lisboa, como revista
quinzenal, dando u.na edicao especial para o
Brasil. ,
O ultimo numero chegado e que no3 ro oose-
JDiosamente fornecido pela referida liviana traz
iversas gravuras -dehomens nataveis e de mo-
das e noticias interessantes do que se assa pelo
velho mundo.
Agradecemos o mimo qae nos lizeram o* ars.
Ramiro Costa & '. .' N
Mina Joo AlfredoOs srs. Cardoso
4 Irmao, tendo -nontade esta usina emGoyanna
com todos os aperfeicoamentos e mcchanismos
modernos em um elegante e vasto edificio de
ferro com 530 palmos deextensito 120 de lar
gura, acabam de ver coroados os eusestoicos
cora a produccfio de assucar que eslo fabrican-
do, assucar de urna perfeicao irreprehensivel.
De urna brancura admiravel, mailo^bcm crys
Ulisado de gosto agradaiilissimo ao paladar,
pode figurar as mais delicadas mesas e nos
mais delicados manjares.
A amostra, que temos a vista, fornecem-Dus a
prova do que asseguramos. .
Faz honra ao proi:resso da industria do turi-
co de assucar desta provincia o producto da usi-
na a que nos referimos. .
Aos Srs. Cardoso 4 Irmo somos reconbecidos
pela gentileza do prsenle que nos hzeram. -
Patrimonio Rygaard Reeebeinos mais
do Sr. JoaoMartins da Silva. thesoure:ro nomea.lo
pela redacrao do Hebtite para agencier donativos
para o patrimonio Rygaard, na conferencia do 11-
iar.aquanlia de 13*700, que enviamos ao Sr.
commendador Joseph Kr^use, thesouieiro da,
commisso* central!
E' provenioni
tes donativos : .
Manoel Valerio le Moraes Peitosa
Joaquim Amonio Rodrigues Das
Marcelino Fructuoso*Lopes
Jusiino Jos Bezerra
Judo Paulo Cal
Antonio Lopes de zevedo
Antouio Gomes de Jendouea
- a
Horns 3 = o gal
' p M
E-"
6 ni. 26-9
9 29-6
12 30-8
3 t. :W-6
29"-5
Baromelro a
0
739-63
760-86
759-95
758-76
738-60
Uenso "
do vapor
3

21,32 80
21.64 9
22,38 67
22,04 67
21,79 71
,v

'V
".9;soi-
Temperatura maxnna-31",50.
I) i la minima 26,50.
Evaporacao em 24 horas -?o sol: 6.!
bra: 3.9.
Chuvasalla.
Dii-eccao do vento : E com algumas intorrup-
ceds de ENE de meia noite ate 11 horas e at
minutos da. manh : SE e ESE alternados al ll
horas e 45 minutos "da tarde ; E at meia noite.
Velocidade media do vento: l-,52 por tA
gundo.
Nebulosidauumedia: 0,31.
Boletim do porto
Ti
ili
Dia
3 de Marco
*
4 de Marco
lloras
1128 da manh
5 54 da tarde
0 4
619 da maulla
Altura
H
-,29
:2-,67
0-.
2-A2
R
I
I
os seguintea,p
kOjateaEITectuar-se-ho
-r Hoje:
Pelo agente Pinto, < II 1/2 horas, ra Mar-
que?, de linda n. 52. de movis de divaJUI
qoalidadcs-eAmhos linos.
Amanh:
Pelo agente Burlamaqui, s 11 horas,
Direita n. 34, de bons movis.
I Quinta feira:
Pelo agente Gusme, s 1012 horas, no.
teo da feira, em Jaboalfio, de movis, loucas e
vidros.
Pelo'agente Silveira, s II horas, ra do
Imperador n. 45, de predios e lerreno.'
Mownn funebreaSerao celebradas :
Hoje:
A's 8 boros, na matriz de Gamelleira, pela
alma de i). Mara Francisca Paes Brrelo Los;
s 6 12 horas, na igreja do Terco, pela alma de
D. Joanna Evangelista da Fonseca e Silva ; s 8
horas, na matriz da Boa-Vista, pela alma do Dr.
Pedro Affons > de Mello ; s 8 horas, na Ordem
Tercera de S. Francisco, pela alma de Joo Ma-
ria de Albuquerque Oliveira.
Amanh :
A's 7 horas, na ig'eja da Penha, pela'akna de
D. Maria Francisca Paes Barreto Lins : s 8
tan, na matriz de Santo Antonio, pela alma
Arma Queiroz d Albuquerque.
Ouinta-feira :
A's 6 horas, na matriz da Boa-Vista, pela alma
de Antonio Amaro Ribeiro ; s 8 horas, na igre-
ja do taraizo, pela alma do Dr. Pedro Affocso
de Mello.
Pa*aaa;eiroChegados da Europa no
por inglez Sculptor:
Mine. Wiatt, vv. Wiatt, A. Wiatt, Helcn
e Joaquina de Faria.
Chegados do norte no vapor americano
Advance:
Romualdo B. Fae3 de Andrade, capito J. de .
O. L. Bittencourl e Ataliba de Lima.
Chegados do norte no biate nacioaa! Joao
Valle :
Joaquim Jos Martins Ferreira, Manoel Evaris-
to de Oliveira e Benvenulo Jos Maria.
Casa de DetencoMomento dos pre-
sos da Clisa de Detenco do dia 3 de Mareo de
1889.
Existiam 444; entraram 3; sahiiam i : 'exia-
tem 445.
A saber:
Nacionaes 412; mulheres l'i ; estrjii'ajeiros
-Total 445.
Arracoado 402.
Bons 369.
Doentes 29.
Loucos 4.-Total -402.
Morknento da enfermara
Teveljaixa;
Maria maa^Pereira dos Santos.
Tiveram alta :
Antonio Alves Bezerra.
Antonio Pedro da Silva.
Pedro Gomes da Silva.
Joaquim uoncalves Vieira.
Jos Mancinho do Nascimento.
Bernarda Silvestre do Nascimento.
Foram visitados os presos deste estab
ment por 162 pessoas, sendo 66 homens
mulheres.
Hospital Pedro II O movimento
estahelecimento de dardade, no dia 3 de
co, fti o seguinte; ,.*
2
573
as respectivas enfermari
vsneiro s 8 1]2, Barros
o Cavalcante s a 1|2 h
osDrs.:
t

'

referida quantia dos seguini
MELHOR ENEMPLAR ENCONTRADO | 1 RMMI I
entisla Numa Pompilio nao
ico entrou s 8 i|2 da
irde.
'do pharmaceutico entrou
ahio s 12 horas da tarde.
do Grao Para Eis os premios
,e da 26.* lotera do Grao-Par, ex-
/ 4 de Marco de 1889 :
681 00.000*000
6016 6.000JW00
45 :i-.()00*000
60 1:200*000
1:200*000
\ppnoxntACOBs
600*000
60i)*000
300*000
300*000
180*000
180*000
8 com 600*000 os. seguintes
6236 7560
t


Diario de PernambucoTerca-feira 5detMai5co de 1889

601:
. orates
0717
Estao premiados com
oaraeros :
173 1014 3045 3678 5275
Esto premiados com 120*000 os seguintes
nmeros:
1682 1683 1684 1685 1686 1687
1688 1689 1690
Esto premiados com 6040JO o sogaintes
nmeros:
6011 6012 601.1 6014 6015
6018 6019 6020
Estilo premiados com 305000 os
numero*
6741 6742 6743 6744 6746
6748 6749 6750
Todos os nmeros terminados em 8i estao pre-
miados com 604000, excepto o da sorte grande.
Todos os nmeros terminados em 16 estao pre-
miados com 6030 )0, excepto o da sorte imme-
diata
Todos os nmeros terminados em 49 esto pre-
miados com 304000.
Todos os nmeros terminados em 1 estao
premiados com 304000. excepto os terminados
eui81.
Todos os nmeros terminados em 6 estao
premiados com 3)4000, excepto os terminados
em 16.
segante latera corre no dia 11 de Mareo
com o plano de 120:0004000.
Lotera do (ram-Par-A 5' parte da
26- lotera, dessa provincia, cujo premio grande e
120:000*000, -era extrahida, segunda-feir 11 de
Marro.
Ceoailerio Publico Obituario do dia 2
de Marco de 1889.
Philoinena Candida Pereira da Silveira, Per
nambuco, 17 annos, solteira. rara : gastro en-
tente.
Joo da Motta t'iuto, Pernambuco, 43 anuos,
casado, S. Jos; tubrculo:- pulmonares.
Jos, Pernambuco, 2 meses, auto Antonio ;
athrcpsia anal.
Mara, Pernambnco, 4 dias, Graca ; convul-
Oscar, Pernambuco, 10 mezes, S. Jos; denti-
go.
Um feto, Pernambuco, Boa-Vista : denticao.
Auna Joaquina da Assuinpgo, Pernambuco
80 annos. solteira, S. Jos ; erysipela. ,
Auna Maria de .vra, Pernambuco, 41 annos,
solteira, Boa-Vista : erysipela.
Pedro, Pernambuco, 13 annos, solteiro, Boa-
Vista ; cachexia palustre.
Manoel Jeronymo Correia, Pernambuco. 40an-
nos, solteiro, Boa-Vista ; broncho pneumona.
Israel Henriquc dos Santos, Alagoas, 25 annos.
solteiro, Bou-\ ista ; broncho pneumona.
I.uiza Maria da Concelgo, Pernambuco, 50
aunos, solteira. Boa Vista ; diarrlia.
Geminiana Francisca Monteiro. Pernambuco,
Graca; epilepsia.
Melquades Joaquim da Silva. Pernambuco. 19
annos, Graca ; abeesso pernicioso.
Pm feto, Pernambuce, S. Jos
Maria. Pernambuco, 1 nnno, S. Jos : convul-
ses.
3 -
Jos Antonio Marques, Pernambuco, 30 annos,
solteiro. S. Jos; heraorrhagia cerebral.
Benedicto,Peniarobuco, 1 anno, Boa-Vista:
bronchitr
Firmina, Pernambuco, 1 anno, Boa-Vista
queluxe.
Joatina. frica. i9 airaos, solteira, Boa-Vista:
diarrha.
Joo Antonio de Olivara, Marauho. SO an-
uo-;, solteiro, Boa-Vista; entente.
Carolina Amelia Ferreira. Pernambuco, 32 an-
nos, solteira, Graca; nephnte.
Um feto Pernambuco, S. Jos.
Maria, Pernambuco, 4 dias, Becife ; espasmo
Osvaldo, Pernambuco. 95
na suida.
Um pouco de ludo
Keferindo-se ao archiduque Rodolpho. di/, urna
tbllia de Pariz :
Louro, esbelto estatura cima da mediana.
cilios de um azul muito suave, pequeo bigode
luuro sombreando a boceados Hapsburgos, suis-
-a muito curtas, tal era o archiduque que acaba
de morrer. Nascra a 21 de Agosto de 1858 e nao
so na infancia, como na mocidade. fra o idolo
ios Viennenses. Quaudo fallavam de lodol di-
/.iaiu tudo ; Air-se-hia. uuvindo os, que em loda
aextensle da Europa s'havia um Roilolpho.
Em 1873, einaueiparara-o; em 1878 entrou
elle para o exercito; dous annos depois era al-
mirante e general e este adiantamento, que em
outro qualqucr principe fariar ir, pareceu natu-
ralissimo em rclaco a elle,que se preparava para
a .ida militar por tneio de serios eauMOS de modo
I iianter-se :a altura de sua misso.
archiduque Rodolpho nao seria um gene
ral de genio como o archiduque Joo. mas era
b-jiu soldado, amava sem paixao a carreira das
armas e sabia dirigir a diviso de Vienna. sob
aeu colimando. Mas o que elle amava verdadei-
raaicnle era a litteratura. Quaudo poda, em Ln-
Xinburgo ou em Godollo, reunir ao redor de si
scus amigos, seus couselbeiros tU-rarios, o ca-
nleiro de Wellen e Mauricio Jokai. fallar do seti
grande trabalho A monarchia Austi o Hngara
descripln e disvendada, fleava atisfeito. Dedica-
vit-se aberlaui nte a esta obra destinada, ao que
pilgava, a perpetuar a lembranca da monarenia
dos Hapsburgo : aoompanhava'a iinpresso com
cuidado, revia as provas e de seu proprio punho
e-rrevia rticos, porque o archiduque era ho-
rnera de lettras e d'islo orgulhava-se.
Foi uiesmo colluborador do Figaru. Em De-
embro le 1886 foi publicada en Pan/, urna des-
cripgo de caca eseripta pelo archiduque, e. l-
calis dias depois, o Conde Bombelles, amigo,
confidente do principe, escrevia quelle jornal :
O Sr. archiduque Rodolpho ricon muito lison-
jeado com a publicago do seu artigo em um jor-
nal de tanta circulacao como o Figaru e encar
rPaa-ine de signilicar-lhe todo o seu reeonheei-
V'IltO.
Era amigo da Franga, da qual fallyv.i scuipre
cm grandeenthusi.ismo.
O archiduque era liberal porconvieco e nao
perda occasiao de manifestar as suas ideas, como
a'onteceu na abertura da exposico de Vieuna.
em Praga, em Pesth e em outros ponto*, pois sa
bia todas as linguas falladas no imperio auslro-
li ingaro, r ltimamente entregra-se aos estudos
d i lingua turca para fallar aos habitante! de Her
i> rovioa e da Bosnia.
Gonheeem os nossos leitores o grandioso
proje.-to do levan'.arr.'nto de urna caria do ojo
i. la applieago directa da photographia segundo
e metholo dos irmos Henry, do observatorio de
Pariz, que to bellos resallados tem j produzdo.
Este grande emprehendimento que constituir
' um dos matores monumentos scientilicos do nosso
- .-culo, foi obji'cto deumcougresso r.ternacional
qne se reuni em Pariz no romero iW 1S77 e no
qual foram absentada-; u bases card-ae- do ra-
bulho, licando reservada para reunio ulterior a
- Inrio definitiva das mltiplas avcstcs quede-
.. rao ser .atendidas na pratica das iljsttnaeOee
i que tehham estas a indispeiHavel aniforaai
dudee o d'-sejadogro de precisao. A nova reo-
izada liara 13 de Seiciubn-. havendo
ste sentido e almirante E Mouchez. director
ibservatorio da l'ariz,excedido os Reressanos
o nvHe a todos estiibelceimento.- congneres
i tal iim associados.
Imperial observatorio do Rio de Janeiro per
: je .'" numero dos queadlR'iiram. desda o co-
i<0J. a seniilliaute profecto em cuja pxecacjto
drera eater-lbe grande tarefa. e oceaaiAo para
recordar a generosa re.-oluco de S M. o Impe
nidor que a suas expensas mandou adquirir os
rnmentos e apparelhos necess'anos a lal liui.
fia sua parte o poder legislativo, aicedeml a
ido ministro do imperio, consiguou no
actual orcameiito a quantia de 30:000* para as
az:in precisas enllocara) dos
i/- .i-'renlos eapparelhos beiu como
p..-;i rem inera'cao do pessoal e outra- 'despezas
accessorias. A cooperacio do Bra/il stii, poi-
eguradae estamos certos deque ella sera das
laais valiosas para o conheciraenio exacto da
abobada celeste do dorso heniispheno, onde ha
or numero do que no MUSBoern bo-
tembrn as queslftes a que aci-
.Hudimos, midoo trabalho aos direr-
prvatorios associados, as obsfvaceii po-
ir em 1890, contando--' que em
quaro ou cinco annos ter a scie
com a mxima precisan todas as trall;-.
dous hemispbieroi at a 14' graudera
IrtimaiwaiT com p-azer lodosa pa*KM
a 'wnraaD^ "-'
ri. me lant *'0
porta te traba!b^- lesem*jnhu
3004000 os seguintes certo na grande empreza papel condigno da re-
putaco que tem grangeiaso.
:'
Sobre a transmisso da Curca pela "icctni^H
de, diz urna revista o aeguinl
Os americanos nao duvidaui de cousa aigu-
ma. e as aguas do Huds >n. mais abundantes que
as do Garonna, nao Ihe; sao de modo algum in-
feriores em qualidade
OSr.AlbertoGray.de Nova-York, declara
que pode de ora em diinic distribuir, de suas
estaces elctricas, urna Corea de 2,00 cavillos
e accrescenta que. se o Times de Londres quizer
faaer negocio cora elle, he fornecer, de Nova-
Vork, a forca necessaria para mover suas ma-
chinas
**#
Diz o Mpziger Tageblutt, de 2 do corren le mez.
que. na grande exposico que se acha aberta em
Melbourue, foi o fabricante de pianos Jullus Blu-
tnner queai obteve o pnmoiro premio.
J sao 11 premios que este fabricante tem ga-
nho, em diversas exposices.
?a
A 29 de Janeiro compareceu perante os jura-
dos do Sena o Sr. Mximo d'Auglis, anligo
cliaiiceller do consulado da Frawa ua Babia, ac-
ensado de falsiticago a concussao.
Hava sido encarregado, de conformidade com
o decreto de 25 de Junlio de 1883, de comprar,
por conta do goveruo da repblica, certa porco
de tabaco superior da Baha, e liavia augmenta-
do a factura, lm disto, reclamou urna com
misso, a que nao tinha direito, allega.ido que
gastara certas sommas com alguns intermedia-
rios, allegaco que nao era verdadeira. Final-
mente cobrou juros de quantias que nao havia
adiantado. E assim lean com uns 80 mil fran-
cos na algibeira.
O jury respondeu alrmativ menle a todos os
quesitos", mas reconheceu circumstancias atte-
uuantes ; pelo que o exc.hanceller Coi en dem-
uado a 6 annos de prisAo. 100 Crneos de multa
e as cusas do processn
*#
Nos ltimos dias de Dezembro eHectuaram-se
no Campo de Marte, em Pariz, experiencias de
bales captivos militares construidos porencom-
menda do governo hespanhol, tendo-se realisi-
do as ascensOes na presenca de numerosas pes-
soas entre as quacs o almirale Moucliet, di-
rector do observatorio e muitos oliciacs france-
zes e estrangeiros. Em menos de Irez horas o
aerstato, de mais de 600 metros cbicos. Coi
cheio de gaz hydrogeneo e laucado ao ar, le-
vando em cada ascenso tres e quatro pessoas
Diz a imprensa de Pariz que a industria france-
za tem j Coniecido material para balOes capti-
vos empregados na Kussia, Italia, Hespanha.
Hollanda, Blgica, China e Repblica Argen-
tina.
Asseguram-nos que o Sr. conselheiro f arlos
da Luz, na sua prxima viagein Europa, ap-
plicar altenco esoecial a este apparelho de
tctica militar, nunca experimentado no Brazil
*%
Encarregado pelo goveruo suisso de urna mis-
so scientilica no Oriente, o professor Francia
Major achou em Sainos consideraveis jazidas
paleontolgicas de onde dessoterrou mais de 40
especies de raammiCeros. muitos de grande es-
co- tatura. O sabio paleontlogo Albert Gaudry re-
conheceu na preciosa colnei'a do explorador
suisso muitos exemplares idnticos aos que ou-
t'ora descobrira em Pikermi, entre os quaes o
Hipparion, cavallode Irez dedos, do qual lalvez
descendam as actuaes racas equinas ; oRbino-
ceros, o Mastodon, o Sus Erymanthius, o Ancy-
lotiierium, o Antlope, o colossal Helladotherium
que o explorador denominou Saraotherium, um
enorme abestrqz e dous desdentados.
A analoga desla fauna com a que o eminente
Gaudry estudou na Attica, constitue a seu ver
nova prova a favor da existencia, nos lempos
ternarios, de um grande continente greco-asia
tico, do qual apenas subsistem. como residuos
as ilhas do archif lago.
S a exportagao de salitre foi de 75o.000.000 de
kilogrammas; a de cobre attingo a 30,000 to-
neladas ; ao trigo perlencem 4.000.000 e prata
8.000.000.
O moritnento total do commercio extemo tem
sido o seguinte :
1885
1886
1887
1888
91.356.000 pesos
95.410.000
108.180.000
125.0.0.00
dias S. Jos: spi-
qti
O ultimo numero do Bcletim Oficial do Estado
Independeule do Congo publica um decreto do re
dos Delgas, soberano do Congo, relativo ins-
tituicao da Cruz Vermelba africana. Esta nova
associacao tem por Iim soccorrer os feridos e
doeiites em lempo de guerra e auxiliar, em todos
os tempes os feridos e doenjes que se liverem
consaiirado aos intereasea da civilisaco da
frica, e os indgenas qm-r feridos. quer eufer
mos. A sociedade estabelecer ua frica hospi-
cios, refugios e sanitaria. A 26 de Janeiro o rei
Leopoldo reuni em seu palacio os membros da
directora da nova associacao benfica e Ihes an-
nunciou a prxima installaro da priraeira es-
taco sanitaria. E' obra digna da alta mente do
re dos Belgas.
Fragmento de un discurso sem verbo
Mas em resumo, Sr. autor, qual o Iim da re-
redaccan d'esle opsculo n'um estylo d'um novo
genero e a utilidade para as leltras ii'uma tal com-
posigo sem o eraprego do verbo ?
Qual a vosea resposta a essa importante per-
gunla?
Ora meu querido leitoi I Eis a nossa respos-
ta : Em primeiro lugar pelo nosso desejo, d'uma
prxima admisso as escolas do typo desta
nova produccao Tranceza, como um meio muito
efficaz para desenvolvimento das faculdades in
tellectuaes dos educandos estudiosos espacial
mente por um frequente exercicio sobre a com-
posicto de diversos assumptos cassicos sem o
emprego do verbo.
Este segundo lugar, jielo gosto da uovidade
d'esle genero de estylo com um estimulo, meio
proprio para a excitac;o da sua curiosidade na-
tural e para o alcance de soluc&o das diflicul
dades sempre em reprodugo era quasi todos os
periodos, em razio da ausencia dos verbos.
. Em terceiro lugnr por um zelo infatigavel na
procura das palavras e | ela ese alhaje urna agra-
davel elegancia na co.istruceo das phrase na
substituico d'esse aborrecimento e dessa pre-
guica to natural na juventude, era summa. por
urna constante applicaco nestanova composico
do discurso pela actividade de seus progressos
e. finalmente [>or um gosto se.npre crescente para
o estudo d'esle nevo dialecto
>is por conseguinte debaixo d'esse diverso
ponto de vista e s pela prnpagago d'este. novo
genero de estylo oas escolas, um progresso para
as sciencias e lalvez mesmo a desappanco
d'esses epithelos aviltantes de louco. de vi-
ziouari de original e d'uma critica acerba
contra o autor e da mesma Corma a cessato
d'esse afCrootoso cvnismo. Porm treguas a
a estos refleccoes um Junto repugnantes e eis
n'outro tora, em apoio das nossaa precedentes
demonstracOes vma amostra do mesmo estylo no
geoerOi simple, como 'ima prova certa da faci
lidade daredaego do discurso seno emprego
do verbo.
h! tu sol deslumbrante, eterua origem da
luz, alma vivificante da bella uatureza!
Ab sob a benigna e sakitar inlluencia de tua
divina inspiracao. sob > logo sagra.lo dos teua
benficos raios, onde as difficuldades no futuro
para mim? Onde os obstculos para as iw
cripgOesdas belleza^ aductoras, dos sitios en-
cantadores e pittorescos da frtil natu:eza,
d'essas bellas e tocantes iraageus da vida cam-
pestre? Chcia'de conllanca na reliz iransinisso
de tuas divinas charamas, nenhuma destas valei-
iades. nenhuma d'esses apoueameutos to natu-
raes nos velhos e princii alente no occaso da
vidal! E tu, estimavel agrnomo, tu, digno
objecto dos meus contos 1 Quanta honra no |ti-
tulo de fornecedor de alimentos, para o pobre e
para o rico, para leu* arduds irabalhos nesta
trra tantas vezes iagriia. ai de iniml nao obs-
tante os teusassiduos cuidailos !! Mas vista
de tuas pingues colneitas e de peridica renova-
c4o d'ellas em detoratisadas eportias ah! que
mais provas da cKistencia d'umEutc intinit^
dispensador de innumeraveis beneficios sobre
todas as creaturas, justo rrmunerador de teus
samlinos e. de tuas numerosas expericwaaa ? 1
"Porm dissertaye*' aparte, can. le or. mos a
obra, nada de impaciencia : um pooeo d<' indul
gencia somente para esta mesquinha obra
- Em um discurso profer i o pelo ministro da
fazeuda da repblica do Chite, quando se disu
lia o ptojecto de lei attonsaiido a cobranva (los
inipostos no anno corrente. eolbeOMM os seguin-
tes dados, que com suiisfafo publicamos tor
que dao idea de qb ?eira i situ;;
uomica do Chile : .
Durante o anno de 1888 a impoi taco do l'an
le elevou uOO.OOO de [n--u- soinina que
corresponde a um au.-menl de j.."s)'.iK)
sobre a iraportaro de 1887
As exportacoi-s au em 1887
9Hm).W. levaramst- eui 188 a 70000000
Nos ltimos tres aonOj o capital buacario do
paiz aug'meotou na razio de 50 l0 e sobe hoje a
mais de 321.0 0.000 de pesos. .
Os emprestimos baucarios elevaram-su nos
bancos de emisso, de 22.000.000 c nos hypothe-
cairos em mais rte 20.UW 000.
As reeeitas tm sido muito superiores as des-
pezas, ticouJim saldo as caixas liscaes de ...
25.500.00 > pess, dos quaes 3.500.000 vilo ser
applicados acquisijao de material para a via-
co frrea.
Segundo],votago da cmara, scroaplicados
durante o anno de 1889 em coustrueces de vias
frreas, telegraphos, escalas, etc a7.500.00o e
espe.ra-se que passe para 1890 um excesso de
12.500.000 pesos.
Fora.o suppnmidos no correr do anno alguns
irapostos dentre os mais onerosos. Confrontan-
do as contribuicGes com a populacao, verilica-se
que cada habitante da repblica paga 4 4.50
panel.
Foi apresentado recentemente pelo goveruo
um projecto de lei para reduzir 10 ^ a sobre-
taxa dos direitos de alfandega em toda a rep-
blica.
Pretenda o ministro da fazenda ouerar com
forte contnbuico os alcools, reorganisar o es-
tanco do trabaco e reduzir quanto possivel os
direitos aduaneiros sobre os artigos de primei-
ra necessidade ou tendentes a<( desenvolvimento
da industria.
*^
ProflssSo de t
Nao rae seduz do mundo a estupida vaidade.
era do bezerro de oiro o mgico fulgor ;
Do rico arldalgado o cenho aterrador,
Qual misero demente, infunde-me piedade.
Detesto o fausto v.o de louca sociedade,
Do vicio agaloado a face sem pudor.
Da corrupcao odeio o lubrico furor
E o pedantismo alvar da vil medioendade.
Esse poder que a trra acata fervorosa
E' p, lodo vil, immuuda podrido
Que s desprezo inspira a um'alraa vigorosa.
Altivo, a iniuha fronte inclino at o#cho
A's palmas que a virtude ostenta radiosa,
As ^lorias do talento, aos dons do corajo.
Manoel Cavalrantc de Mello Filho.
Janeiro de 18889.
A Franca possue terrenos que adquirirn) a
triste notonedade de campos maldito oela pro-
pagacao do carbnculo, achando-se bem prova-
ilo que tal propagaco foi aHi ajudada pela iobu
raacao daaanaes fallecidos em razo daquella
mortfera molestia Deste facto, e de dutras coo-
sideracOes de ordem scientilica, o Dr. J.-Bap-
lista de Lacerda concluio pela necessidade de
encinerar os animaes morios de carbnculo iou
Pesie da minqueirai, aconseihando os criadores a
fazer construir nos seus estabeleciincutos foraos
de encineracio que deverto ser de pequeo cus-
to. E' para desejar qne>este douto conseiho se
ja ouvrtlo, bem como o da iuoculaco preven-
tiva. .
Seria muito para deplorar que a indifierauga
ou inqualificavel preconceilb contaminasse os
resultados naturaes de investigagSes to uteis.
W
SPORT
Antes e depois de Brillai-Savarui disputam os
physiologistas se para apressar a digesto cuni-
nre fazer exercicio ou permanecer em repouso
Para elucidar este ponto acaba koli de ettectuar
experiencias sobre cies no laboratorio do pro-
fessor Rossbach. Deu aos animaes refeico de
carne e agua, e, sujeitando uns a exercicio e
outros a repouso. extrahio com a sonda a horas
determinadas o cometido do estomago.
Nos caes em repouso a digesto entrou em
completa actividade urna hora depois da refei-
co. Os lquidos do estomago eram ricos era
acido chlorydrico e em pepsina e pobres em
acido lctico. Ao cabo de duas horas a diges-
to eslava allantada, restando apenas traeos de
acido lctico e mostrando-se'consideravel a quan-
tidade de acido chl rydrico e de peptona. Seis
horas decorridas, a digesto estova terminada.
Nos caes obrigados a passeio de duas horas
acharam-se fortes quantidades de acido lctico
e apenas tragos de acido chlorydrico e de pep-
tona. Foi smente ao cabo de cinco horas
(apos repouso de tres horas) que a digesto se
mostrou era actividade, sendo ento achada no-
tavel quantidade acido chlorydrico e de peptona.
No Iim de seis horas a digesto nao havia ter
minado.
J Ewald e Boas tiutiam assignalado esta os
cillaco entre o acido chlorydrico e o acido lc-
tico "no estomago, sendo aquello um producto
de secrecSo e este um producto de fermentaco
dos liydrocarbureos. A' medida que o acido
chlorydrico secretado, a digesto activase e
o acido lctico desapparece. A digesto ton-
to mais lenta quando maior lempo leva o acido
lctico a desapparecer.
Das experiencias concluio o autor que ao rae-
nos nos caes, o exercicio aps as rofeices influe
na digesto, retardando-a.
*
* *
O ajudante general do exercito iuglez, lord
Wolseley. Cez publicar a seguiute estatistica an-
nual, pela qual se v as Core is de que dispe a
Inglaterra:
O effectivo do exercito regular era no Io de
Jineiro de 1888, de 200,575 officaes e soldados.
Este numero decomp6e-seda nianeira seguiute :
7.800 officaes, 12,700 officaes inferiores, 3,371
cornetas, clarins e tambores e 185.500 soldados
rasos.
eeclivo das varias armas do exercLo era
O seguiute :
A guarda real tinlia 1,364 pracas decavallaria
e 5,859 infantes, e Corma o que se chama Hou-
sehold troops.
A arma de artilharia divide-se Ora artilharia
montada {Hoyal harte arllery> com 3,898 ho-
mens e artilharia propriamente dita com 3,100.
O corpo de engenheiros tinha 6.500 homens.
A inCanlaria 134.000. A cavallaria 18,500
Ha que juntar a este numero 2,500 homens do
que i liamam exercito colonial. 6,240 distribui-
dos pela 'adininistrac/io militar, saude, etc.
Metade destas tropas est na Europa. As guar-
uicoes de Inglaterra somniam 76,001 homens:
as de Escocia, 3,800; e as da Irlanda, 26,800.
O resto de exercito est as colonias e as In-
dias.
As. colonias tem tanta guarnir? como a Irlan-
da s ; a India 72,000, 44 000 dos quaes esto
em Bengala. 11.000 era Borabaim e 12,000 em
Madrasta.
Figura entre os corpos residentes na ludia o
corpo expedicionario de Birmauia, que tem 4,500
homens.
Dos dados apresentados por lord Wolseley re-
sulta q e o contingente de forcas britannicas
no Egypto de 4,738 homens.
Sao "curiosos os dados seguintes :
Durante o anno de 1887 houve t,515 deser-
coes 2.125 actos vileutoe contra os superiores ;
3,500 casos de venda fraudulenta de artigos do
equiparaento.
Houve 1,408 homens castigados por embria-
guez ; mas convm notar que as multas impostas
por este motivo chegarara ao respeitavel nume-
ro de 43,901 Houve um soldado a quera foram
impostas por este motivo 13 multas.
O rerrutainento foi feito ern 117 localidades.
Boa 1887 assentaram piara 31,000 homens.
20,000 dos quaes nao tinham ainda 20 annos.
O quadro das tropas auxiliares aprsenla os
seguintes nmeros : 121,412 homens na milicia.
11,207 nar<)Hi///iai/ (milicia montada) e 255.578
nos voluntarios.

Das pesquizas do Dr. J. Baptisla Lacerda re-
sultou absoluta certeza de que a zoonose, co-
nhecida na provincia de Minas Geraes pela de-
nominado volitar de Peste da manquen a. nao
outra seno a lo carbnculo symptomatico rae
grassa aa Burapa e era outras regioes, e foi ob-
jecto de notaveis obeervaeflea do eminente Pas-
teur.
O carbnculo symptomatico nanife-lou-se na
Australia, recebndo alli a denominago de
Cumberlam! disen*'. e. segundo leuios na Revit-
a Si-ieatifira. a 60 ooiisso eleita por Nova Gal
les do Sul para enfadar o r sultado obtido da
inoculaban preveniiva. concluio "pela convenien-
cia de praticar as inoculacOes para combater I
zoonose.
Sao estas i loculaccs que. inediaule propos-
ta do r. J. Baptista de Lacerda, vo ser prati-
cadaj era larga eaeala na provincia de Minas-
fieraaa, na forma das ordena anteJiontem expe-
didas pelo ministro interino da agricultura. A
industria pastorili que l > lla^eMada tem sido
em iarrM zona daquella provincia pela PeMe d-
manguet a. nao offivcera de c rio propagaco
das moculaee- a resistencia da usanca, da iner-
cia e da incredulidad? Trala-se de interessi
srU valioso que. descolado, podema acarrelar-
lhe a ruina. luQugindo llie perdas uiuito mais
aruitovlas d" que aquellas qut agora tem si-
-
Derby Club de Periaaabueo
Realizou-se antehontem a 7* corrida.
A concurrencia foi pequea, podendo-f e mes-
mo dizer que s compareceram os habites, aquel-
les para quem o turf i considerado c mo urna
cousa necessaria vida, como urna decoedo que
deve ser cumplida todos os domingos.
O moviraento geral das poulet attingio a.....
37.-87M0U0. '
Kis o resultado das corridas :

1. pareoProtperidade 850 metros. Ani-
maes da provincia que ainda nao tivessem ga-
n premios no Derby em maior distanciaPre-
mios : 2004, 504 e 204.
Ao sinal de partida, Almiante toraou a /!,-
ta, cedendo-a pouco depois a Pombo Preto, ex-
Lidador.
Na entrada da recta de chegada, Pirraca, mon-
tado por Manoel Archanjo. emparelha a Pombo
Preto e assim passaram pelo poste do vencedor,
ganbando o Pirraca a corrida, por cabera, no
mo tempo de 66".
Pombo Preto foi bom 2 e Almirante 3.
Licorne, que na ultima corrida realizada no
Hippodromo deu um banho inesperado, chegou
na bugagem.
Poule de Pirraca em 1-, 17*400: em 2, .....
I0200
Poule de Pombo Preto em 2o, 214200.
Movimento geral, 6:0354000.

2.* pareo Prado Pernambucano 850 metros
Animaes de menos de meio sangue Premios.
3004, 754 e 30i.
Favorita, montada por Luiz Pereira, sahio na
vangaarda e na vanguarda chegou ao vencedor
era 60".
Golatba foi classificada em 2 lugar e Recife
em3.
Nao correu Fgaro.
Poule de Favorita em Io, 7*800: em 2o, 6*4' 0.
Poule de Galatha em 2, 44700.
Movimento geral, 8:2304000.

3, pareoConcordia -1.200 metrob Eguas
de puro sangue -Premios : 4004. 1004 e 404.
Arreada a bandeira, Aspasia, montada pon
James Dawis, sabio na vanguarda e nessa pos i
cao se conservou at ao vencedor, ganhande^a
corrida em 85" /
Ola conseguio o 2o lugar e Gallia o 3.' f
Judia fez bonita estra. chegande na bagagem
em companhia de Vanda.
Nao correram Cynira e Mascotte.
Paule de Aspasia em i", 64800: era 2, 54600.
Poule de Olga em 2", 54600.
Movimento geral, 11:6804000.
*
4 pareo Hippodromo do Campo Grande
1.609 metros -Animaes da proviuciaPremies :
2504, 80* e 254.
Ao grito do digno starter, Mylord tomou apon-
a, que foi pouco depois oceupada por Arumary.
Cerca de 1.000 metros depois Templar, mon-
tado por Amaragy, passou para a vanguarda,
ganbando a corrida em 1251/2".
Arumary foi 2o, fazendo Monitor a sorpreza de
chegar em 3o lugar.
Nao correram Gracejo e Mouro.
Ponfe de Templar era Io, 424400: era 2,
174000.
Paule de Aruaaary em 2, 94300.
Moviraento geral, 12:0804000.

5 PareoDerby Club de Pernambuco. 1.609
metros Animaes de qualquer paiz Premios :
5004,125* e 50*.
Foi sem importancia a corrida.
Dos seis animaes inscriptos, haviara feito for-
fatt Ernani e Derby, Meando, portanto, isolado,
sem competidor, o Price.
O publico, comprehendendo a desigualdade
dos combateutes, relraliio-se, verilicaudo-se no
encerra ment das pautes terem sido vendidas
144 de Price, 17 de Castiglioni, 6 de Sal vatus e
3 de.Coupon.
Ahuilados os animaeos e dado, o signal, parti-
ram juntos Pnce e Coupon. Pouco depois, Cou-
pon, por concesso de Price. ficou na vanguar-
da e nessa posico se conservou garboso at a
distancia de 1.000 metros, quando o valente
companheiro entendendo j ser tempo de tomar
a pon'a, 0 fez com facilidade. chegando folgado
no vencedor em!H3"
Castiglioni foi 2 e Coupon 3
Salvatns nao abandonou a bagqgem.
Poule de Price, montado por James Dawis
5*300.
Moviraento geral, 850*000.
*
Nao se rcasou o 6" pareo.
Oeeullsta
Dr. Ferreira. com pratica nos princi-
paes hoepit*e8 e dioica de Pars e Lon
daos, consultas todos os dias das 9
horsdao meio-dia. Consultorio c resi-
dencia ra Larga do Rosario a. 20.
errarla a vapor
Serrara a vapor e oficina de carapina
de Francisco dos Santos Macedo, caes do
Capibaribe n. 23. liste grande estabele-
cimento, o primeiro da provincia ueste
genero, compra e vende madeiras de todas
as qualidadee, serra madeiras de conta
alheia. assim como prepara obras de cara-
pina por machinas e por precos sem dom-
petenciaPernambuco.
Irosa ra
Paria Sobrinho & 'A, drogrnista por ata-
cado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da Silva & C, deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chinii-
cas e medicamentos homeopticos, na do
Mrquez do Olinda n. 23.
Profesaor americano
Devido a mudanca de residencia, Mr.
George B. Nind, pode ser procurado nos
dias uteis na ra da Conquista n. 20.
ral Jos tJariodo le Queirez. que por seu ta-
lento, illustrarao e conhecimentos militares o
constitu meu mestre. ,
A todos que sabem que nesta provincia liso
meu tirocinio militar, e que nella teaho si vido
cm iodos os poslos d.rei, si.uplesmente; que nu-
tro a mais Brme esperanra, se Deus quizer de
ainda aqui voltar a ceupar um cargo militar
que me faca gosar a mesraa conlianca. que sem-
pre inspirei nobre populacho desta ciuade;
viverei, emfim, entre a familia Pernambucana,
quem. tenho orgulho de dizer, sempre acatei, e
fui or ella respeitado.
Finalmente,na corle ou onde asorle reeon-
duzir. fiquem certas todas as pessoas que /me
distinguem. me ehcontrarSo serapro. olicito a
camprir suas ordens.
Nao me esquecerei de Pirnambuco : tenliO'O
dentro de meu coraco agradecido.
Rerife, 4 de Marco d 1889.
O tenente-coronel
E: i. Ferraz.
IHDIGACES UTEIS
mdicos
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto
rioaberto rua Duque de Caxias n. 74, das
12 s 2 horas da tarde, e desta hora em dian-
te era sua residencia ra Barab de S.
Borja n. 22. Especialidades molestias
desenhorna e criancas.f Telephone n. 326.
Dr. Joaquim Loweiro medico e partei-
ro, consultorio i ra do Cabug u. ,14,
1. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr. Barretto Sampaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1.a andar da casa
ra do Bar3o da Victoria, n. 51. Resi-
dencia ra Sete de Setembro n. 54, en-
trada pela ra da Saudade n. 25.
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lavagem do tero quando e co-
mo aconselhada. Consultas das 11 s
3 da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da (,ruz) n. 23, 1.a
andar.
i ir. Ribeiro de Brtto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no 1. an-
dar a ra Duque de axias n. 46, poden-
do ser procurado para chamados na sua
residencia roa do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Dr. Alvares Chnmarles, elieg.-ido da
corte, Jedica-bC medicla aio geral, e
com especialidade s molestias do cora-
eio, pulmdos, ligado, estomago e intesti-
nos e tambem s affecc$es das enancan.
Reside praca do Conde d'u, n. 28 e
tem consultorio na ra do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. 45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas Telephone-
n. 381.
Advocado*
O hachar Witruvio Pinte Bandeira,
pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, 1.- andar.
O Dr. H. M.ilet mudou o seu escripto-
torio de advocacia, para a ra do Impera-
dor n. 46, 1- andar, sala da frente.
Os bochares Jos Vicente Metra de Vas-
concell-i e Manoel da Triudade Peretti,
mudaram seu ccriptorio para a ra do
Imperador n. 50, 1." andar.
PUBLICAQOES 1 PEDIDO
O Dr. Beato l.amenha Idas
Escreveram do interior Gazetta Paranaense :
Sr. Redactor. -Ante hontem, ao chegar a esto
cidade a grata noticia da aonieacao do Sr. Dr.
Bento Jos Lamenha Lins para o cargo de Juiz
Municipal da comarca de Antonina, foi este nosso
Ilustre, quao sympathico amigo o alvo de urna
estrondosa e bem merecida manifestaco de
apreco, que os tres credos polticos desta local;-
dade espontanearaeate Ihe dispensaran!.
De fado:
Ao encerrarem-se os trabalhosdapresentes, s
sao do jury deste termo, o Sr. Dr. Conrado Eri-
chsen, assaz estimado Juiz de Direito da comarca,
propoz vivamente comraovids e entre copiosas"!
lagrymas que Ihe joeiravam as faces, que se
desse na acta dos trabalhos do Tribunal, um
voto de pezar, por se ver a populacao de Pona
Grossa privada quo cedo dos serviros de to ii-
tegro magistrado, e ontro de louvor, pelos rele-
vantes servicos prestados nestn cenarta por esse
magistrado, caus da justica :-o que foi un-
nimemente appruvado para ser consignado, con-
gratulando-se ento o Sr. Dr. Vicente Machado
cora o Sr. Dr. Lamenha Lin3, em nome dos iui
zes de facto presentes, pela auspiciosa quo bri-
Ihante collocaco que to futuroso magistrado
acabava de conquistar, por seus merecimentos
pessoaes.
, A' noite. porm, o enthusiasmo popular attin-
gio ao seu auge : ura grande concurso de pes-
soas gradas, precedidas da excellente banda mu-
sical Lyra doslCampos Geraes. e sob o estru-
gir de urna immensa foguetada, dirigiu-se encor-
porado, da residencia do Sr Jos dos Santos So.
briulio, moradia do Sr. Dr. Casimiro dos Reis,
onde tambem domicilia o Sr. Dr. Bento Lame-
nha Lins, afin de felicitar a este Sr. pela honrosa
distincto que acabava de receber Imperial, orando, nessa occasiao e em nome dos
manifestantes, Sr. Dr. Vicente Machado, e em
acto continuo o Sr. Dr. Conraao Erichsen que com
os Srs. mejor Honifacio Villela, Dr. Doria. Au-
gusto Ribas, vigario Dr. Navarsio, Dr. Tristo,
capitf.o Joaquim Ribeiro de Macedo, Santos Ri
bas, Bahls. Agente Auxiliar do Archivo Publico
do Imperio, autoridades judiciaes e policiaes bem
como os representantes de diversas classes so-
ciaes, j abi se achava e fez a leitura, entrecor-
tada pelos soluros de urna alma terna e generosa,
do officio segninte:
Juzo de Direito da comarca de Ponte Grossa,
18 de Dezembro de 1888.Illm. Sr.Sciente de
haver sido V. S. noraeado para o cargo de Juiz
Municipal do termo de Antonina, nesta provincia
e de, por esse motivo, ter de deixar o exercicio
da promotona publica desta comarca, do meu
de ver louval-o pela maneira correcca e distin-
ctissiraa como V S. soube sempre de&mpenhar
os melindrosos deveres de orgo da Justica pres-
tando causa publica os mais relevantes ser-
vicos.
Se, por um lado, tenho a lamentar a privago
do efficaz concurso de V. S. que tanto realce deu.
pela sua perfeita iutegridade inlellectual e moral,
causa da justica nesta comarca, por outaparte
me sumraamente grato n anifestar-lhe os mi-
nhas sinceras congratularles pelo aeesso que
acaba de te em sua carreira, justo galardao ae
seu elevado mereciraento.Deus Guarde a V. S.
Illm. Sr. Dr. Bento Jos Lamenha Lins Con-
rado Erichsen.
0 illustre manifestado agradeceu algum tonto
comraovido to solemnes provas de sympathia,
estima c eonsideraeao que acabava de receber
de urna sociedade selecta onde convivera cerca
de um anno. *
Seguio-se ento um profuso copo d'agua, du-
rante o qual se trocaram diversos toasts entre o
Sr. Dr. Bento Lamenha Lins e alguns dos cava-
Iheiros presentes, orando os Srs. Nivaldo Braga,
Drs. Doria, Vicente Machado, Caserairo e Tris-
to, os quaes pareciam nessa luda sublime de
eloquencia, disputar entre si a prmasia da pa-
la vra. em hora esta se tivesse accentuado, pelo
torneo das phrases, seno pela belleza das con-
cepcOes que offereciam imagens sublimes, a fa-
vor dos Sis. Drs. Doria e Casemiro, e lazando o
speech. em um enthusia3tico e assaz applaudo
brinde de honra, o Sr. Dr. Conrado Erichsen,
cujas palavras, repssadas de sentimentos no-
bres e generosos seao de urna aOeico quasi
paternal, assaz enlerneceram os convivas pre-
sentes, e p'rovocaram as lagrimas do illustre e
dilecto lilho do benemrito quo inditoso per-
nambucano Dr. Adolpho Lamenha Lins, a quem
a posteridade parana,ensc justamente o cogno-
minou de Cidado Ministro.
E a nossa municipalidade, interpretando bem
os sentimentos dos seus municipes, dirigi ao
prestimoso magistrado, por intermedio de urna
commisso de tres vereadores, o olbcio segrate:
' Paro da Cmara Municipal de Ponto Grossa.
em 19 de Dezembro de 1888.-Illm. SrA C-
mara Municipal d'esta cidade, tendo chegado ao
seu conheciraento a boa nova da nomeaco de
V. S. para o importante cargo de juiz municipal
de Antonina, felicita-o por isso ; e agradece-lhe
tambem, em nome de seus municipes a impar-
cialidade com queJV. S. se houve durante o tem-
po que exerceu, nesta comarca o cargo de orgo
da justica publica. Outrosim, esta municipali-
da*>c aproveita o ensejo para reteirar a V. S. os
seus protestos de estima c eonsideraeao.
Deus Guarde a V. S. -Illm. Sr. Dr. Bento Jos
Lamenha Lins Dignissimo juiz municipal de
Antonina.
Ernesto Guhnarec Villela.
Joaqnim Antonio dos Santos Ribas
Jao da Rocha Bahia.
Fernando Ribas Franga.
Antonio Dia Baptista lrmo .
Congratulamo-nos d'aqni com os habitantes da
comarca de Antonina, pela bella, seno ptima
acquisirao que acabara de fazer, na pessoa do
Sr. Dr. Bento Jos Lamenha Lins, para a sua
irrequieta magistratura, damos tambem osnos
sos pezames aos comrcaos de Ponta Breara,
pela perda que soiTreram nm suasjautoridades
superiores.
Ponta Grossa. SO de Dezembro de 1888.
Despodida
Embarcando no prximo vapor para a corte,
onde vou comraandar o 23 batalho de infante-
ra em cumplimento as ordens do govern im-
perial, venno despedir-me de todos os meus
amigos e cantaradas, a quem nto rae foi possi
vel fazel-0 pessoalmente. ltenlos os preparan
vos de viagem com familia.
Deixo nesta provincia affeiges bem caras, p
levo a mais viva saudade de todos que me dis-
pensaram araisade e considerago ; e retordar-
,me liei sempre de tudo que existe de bello e
agradavel nesta forraosa capitel I
Leve,tamben, saudosas recurdages do meu
ex-batalho, oveho!4". que tanta satis';,
me deu, omitas vezes que me coube a houra de
diri.'ir em tbrmaturasge reicios, pas-
i> ios militares e acampamentos vendo sempre
ern nossa frente o distincto e paestimosu geue-
Notas do senti mente
As TraraH e Troes
Nao sabe o lcelo autor das" produc$0csda
Provincia, que se publicara diariamente sob-estl
titato, porque se associam em set espirito as no,
ticias dadas pelo Diario em das diflerentes, das
honras fnebres qu ua Inglaterra se mandou fa-
zer aos sens jockeys e da'inedalha eommemora-
ti v-. da '-xposiciio de vaticano que Leo XIII
mandou humilde ordem dos capuchinlios.
E associando o illuslre farciste, como elle mes-
mo o diz a roca humana com a cavallar, compara
a igreja com o hippodromo e os pOe, como se
exprime,na mesma esleir, como dua escolas
das ditas ragas, e os expe, a igreja e o prado
de bracos dados a se hrindarem, e acaba o seu to
feliz como bem aproveitado achado, ajuntanrio
as beatas e cavallos, para dizer que devem todos
sentir jubilo e coparticiparem das duas honra*
respectivas.
A razo, vou eu Jar-lhe, ao illustre ca+alheiro
de aventurosas lettras, que sahe a procura) -i,,
no estado vasio de seu espirito, por toda" a r irte
como o outro-Qursote andante pela Venda tiran-
de, em busca de aventuras littere.rias: vou eu dar
a razo porque o taceto ayejttureiro das lettras
associa em seu espirito a rara humana -raca
cavallar, e mais ainda porque diz todas estas e
outras que la vem. besteaes lolices.
A razo porque o illustre faceto, nao tendo
alma seno como a do cavallo, nao tendo crenca
alguma, sem religio. nem lei, e portanto nao
podendo ter nem sentimento, nem moral, des
sa escola dos bandidos della, que s desejaui de-
pravar os costumes, para instituir oamrlmre
como o outro andante, para serem suas as mulhe-
res todas, e todos os lionvns de cala urnadellas.
E' este iim. desses turbantes todos.
Destruir a religio seria o meio para conse;
guir tal fim : apagar as crengas em todos os sen-
timentos de todos os povos.
Muitos homens de forra, grandes perversos
tm pretendido esta obra iufame por trabalhos
arduos que muito Ihes tem custado, e nada pude-
ram, nem podero conseguir em tal sentido. Os
grandes homens como Hulero!, Volteire, os da
enciclopedia, na immensa desmoralisayo do
clero ento, na do rei Luiz XV, conseguiram
tudo porque tudo j esteva roto: mas passada a
poca daquelles furores populares, nao podendo
viver povo algum sem Deus, veio Chatoubriant
no tempo opporluno, e renasceram as crenras.
Outros trabalhos de merecimento erabora fei-
tos com o Iim esperado de perverso fructo, tem
apparecido: mas ao menos provam, talento-, es-
forro, erudicro, saber.
Querenda unital-os apparecem entre uos uns
poln s tolos, sera saber, sem luz, de espirito
ouco. querendo todo o dia escreverr sem saber o
que, dizendo da religio. como estos, tantas as-
neiras, quando o pobre espirito nao acha outro
campo em que vasal-as.
SO um cavallo pode comparar a igreja com
a escola dos semelhantes del le pendes-de
braco dado cora o hippodromo a se hrindarem
e ajuntando as beatas e os cavallos para felici-
tal-os.
A razo pois simples ; por que estas bes-
tas associam em seu espirito a igreja e o pra-
do, e j se deixa ver, por que estes pobres
tolos que, nao tendo o que escrever, trazem ao
publico suas asoldados, sao ignaes aeMesva es-
ses toes cavallos.
E quer-se maior prova do que sejam eltes,
como os dos prados, s com a differenca de suas
figuras, do que essas estupidas asneiras que
exhibe este para fazer espinto ?
Ncllas nem mesmo os mais tolos que ellos.
aquellos que zombam da religio por vel-o Jaze-
rera os que se ineuleam de sabios, nem esses
mesmos achara algura sal era tolices toes.
E em verdade que graca tem ver um cavallo
por os seus semelhantes a par das beatas, felici-
tando a todos, por que elle, como os seus, se jul-
gam felizes pelas honras dadas aos restos nor-
tees dos jockeys que montaran os seus seme-
lhantes?
K por isto que o illustre facete nao sabe a ra-
zo por que se associam estes dous factos no seu
espirito; por que, sendo elle tao cavallo, como
os dos prados, nao podendo, por tanto, ter cons-
ciencia de sua especie, nao pode ter espirito para
associar ideia nem factos, senao assim despale-
tada e Deslealmente.
Nada disto porm admira, por que ainda hoje,
nao obstante serem as luzes tantas, ainda iul1-
nito o numero dos tolos, que lm com sorriso
idiotapara Ungir sabenga, esses destemperos
louros ; o que admira porem, que a Provincia.
tendo alguns leitores e os proeurando mais, para
se poder aguenter, estampe tees tolices em suas
columnas, taca propaganda da descrenca e; por
tanto, e positivamente da immoralidade. Admi-
ra ainda que quem tem familia Ihe alimente a
alma com lciturs taes.
Nao urna revoluco que levante, essa propa-
ganda torpe; nao urna crenga, um principio
novo, em substituico de outro ou outra que so
iulgue ra Nao, nao nada disso, que fazem os
homens que tm pensamento e patriotismo, ou
humanidade. Estes levantara urna bandeira para
destruir a outra ou os abusos de urna velua ins-
tituiro. Nao, os bandidos da moral que a Pro-
vincia aninha. nao tem ideia nem pensamento,
nem sentimento algum. S querem, ou antes so
deseiam a descrenja de tudo, a desmoralisaco
absoluta, a dissolug social- amor livrj e ppr
tanto a vida cusa do trabalho alheio.
Mas em tal estado quem serSo os que traba-'
lhem ?
E' no que nao pensam os bandidos da moral,
cavallos que sao, com os quaes, como vemos,
mu bem se coraparam; nao pensara em cousa
alguma, dizendo apenas bestiaes estultices, par-
cendo-lhes que outros nem-se de suas asneiras,
as quaes s podem provocar o riso de suas pes-
sdas e nojo de sua vida pratica.
Recife, 27 de Margo de 1889.
A/fonso de Atbutiu'rqiu' Mello.
P. SEste artigo j eslava escripto guando
eu soube do facto que denunciei no P. S. do ar-
tigo ultimo: isto que o tal das tracas da Pro'
rincia, esse grande ninho de tantas torpesa? e
iinraoralidads, o mesrao nosso Quixote caval-
leiro andante dosagrandes elogios dados a si pro-
prio, figurando tercoiro, que sahio em demanda
de aventurosas letras pela Venda Grande e com
digresso pelos Guararapes.
Se fosse gente de sentir e pensar poda ah
ver muito cousa, grandes pensaraentos Ihe acco-
direm mente.
Mas coitado, pobre diabo que procura aventu-
ras de letras para escrever asneiras, por que estas
mesmas j se Ihe esgotaram da pobre radiola,
este pobre andante com o seu Saucho sem panga
se te ve a ideia de com'rodiabo os quadros na igre-
ja expos'os (*) s encontrou o cavallo magro que .
nu bola virada se Ihe afigurou ser o cavallo de
Joo Fernandes da nossa heroica historia, i
bre Quixote E de quanta torpesa. de qu
asneira a Provincia ninho I----
K o que mais admira, que pais de familia
era casa esta estampara do anaar.
casamento, da moral sem Deus, sqn
a receben)
livre. sem
reli-'io.
I
A/fonso de Albuquerque.
i A islo eu perguutei:
E c o diabo comesse tolos por.pode andi
ra este f
E fago esto noto por que samo-todoeem v
de tote






J




Diario de PernambucoTer^a-feira 5 de Marco de 1889
Cirurgio Dentista
DB. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Unjversdade de Maryland nos
Estados-Unidos, tem aborto o seu consul-
torio, na ra Bario do Victoria 18, Pan-
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tardo.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clnica do
Dr. de Wecker, d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 ra do >
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Elixir depura
tivo vegetal.
i a pagar jomadas milito mais
asa do perigo de enntrahir
ngel i no Jos
r
MEDICO HOMEPATA
Dr. Ballliazar da Sihcira
Especialidadefebres, molestias
f das enancas, dos orgaos respirato-
rios e das senhorae.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
tviwo
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
a ra do BarSo da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
Vias urinarias, molestias da tero,
operacoes elctricas
88. CASL03 SSTTE2TCC7B7
ESPECIALISTA
com pratica de pabi k loxdbes
Estreitamentcs da urethra curados ra-
dicalmente pela electrolyse. sem dr ;
hydroceles sem injeco* (cura radical);
feridas e ulceras irnicas, com garan
tia de cura rpida; podras da bexiga.
fstulas e bemorrhoidas; syphilis, go-
norrhas, pelo methodo das inslillacOes;
molestias da garganta e do peito pelas
atnmospheras medicamentosas. Con-
sultas e operacoos das 12 s 3 horas
da tarde.
RA DO MRQUEZ tfE OUNDA N. 34
2. ANDAR
K<- drnria na Torre
Frederico Chaves Jnior
Homocpatha
39 RA BARO DA VICTORIA 39
Primeiro andar
t. |Mla @0mcjs
ledico operador parteiro
hora
4 Bu Lar do Bt*arlo -II
(Por cima do Annel de Ouroj
Onde tem conwuliorio e real
ararla i podendo ser encfiatrado
recebendo clamados a qualquer
do dia e da noite.
Especialidades: Partos, febres, moles- {
tias de senhoras e dos palmOes, syphilis .
em geral, cura rpida e completa c ope-
racoes de estreitamentos c rnai
meatos da uretra.
Acode de promnto a chamados para
(ora, qualquer distancia.
Telephone n. :U I
is sofri- H
dos nura J '
A viso
D. Maria Veuanciada Silva, viuva de Joiio Jos
da Siva, previne aos inquilinos das casas de seu
finado marido, bem como a todas as pessoas
qne com elle tiuham tiansacc&es, que estejam
por liquidar, que so se devem entender com seu
advogado Dr. Eugenio de Barros, ra do Im-
peador n. 37.
COMERCIO
Revista do Mercado
RECIFK, 4 DE MAB<,0 DE 1889.
Foi aullo o movimen'o na praca, mantendo-se
os diversos mercados na mesma posico.
Bol
sa
30TAC3E8 OFFICIAE8 DA JCNTA DOS COB-
BETOBE8
Becift, 4 tte Marco de 1889
Cambio sobre Londres, 90 d/v. 27 3.4 d. por
14000, ao banco.
O presidente,
Candido C G. leo forado.
Pelo secretario,
Augusto P. de Lomos.
(aabio
Por cansa dos festejos do carnavil, boave
Douco rnovimento.
Os bancos baixaram suas tabellas para 27 3/i.
Papel particular estere escasso a 28.
No Rio a taxa official este ve a X 3,4 bancario.
saccando, porem, todos os bancos a 27 7* sem
acharetn tomadores.
Formula de
dos Santos udrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande elTicacia as mo-
lestias syphiliticas e impureza do sangue ; assim
como em todas as molestias das senhoras.
Tem curado radicalmente muitas pessoas ac
commettidas da terrivel molestia beriben.
MODO DE USAR
Os auultos tomar5o qustro colheres das de
sopa pela manba e quatro a noite. As enancas
de 1 a 3 annos tomarao urna eolher pola manha
e outra 5 noite, e os de 5 a 11 annos tomaro
duas colhores pela uanh e duas noite. De-
verio tomar banhos fri ou momo pela manha c
noite. Resguardo regular.
Encontra-se venda na drogara dos Srs.
Francisco Manoel da SU va & C, na do Mrquez de
iinda n. 23 e phannYcia Oriental ra tstr--
ta do Rosario n. 3.
O autor dcste preparado poue ser procurado
na ra do Karfio da Victoria n. 37, onde ser en-
contrado para dar tola e qualquer cxplieaeao
que for precisa.
Beriberi
N. 49
lllm. 8r. Aogeliuo Jos dos Santos Andradc.
Tendo sido accommettido a quatro anuos,
[K)uco mais ou menos, da Urrivel molestia Beri-
beri, c tendo recorrido a sciencia medica, nao
menos de seis facultativos, os quaos todos elles
foram de aceordo que, sem perda de tempo li
zesse urna vugera : ou para Europa, ou para o
sul, a qual immcdiaiamentc eftectuei embar-
cando at a capital do Rio Grande do *ul; e es-
tando em diversas capitaes do imperio sempre
sm tr;.(amento.
Regresse com poucas melhoras, e depois resol -
vi-mc ir at ao serto. ODde melhorei utu pouco.
Regressaudo ao meu engeuho Poco Comprido,
da comarca da cidade de Nazaretb. porem scro-
pre soffrendo restos d'este grande mal; mas
chegando ao meu couhecimento a grande Ho-
rneada do seu Elexir purificador do sangue; sem
f, comprei duas garrafas para ir experimentar.
Uve a felicidad* que, com urna garrafa tirei
grande alivio aos nieus soTrinieulos; a outra
appliquei a um pobre menino que tinba quatro
goaimas as pernas, cujo seu estado era de
inutilidade; esse mesmo teve a felicidade de me-
Ihorar consideravelmonte: parece incrivel que
depois de ter gasto quantia superior a tres cort-
tos de reis, vim quasi restabelecer me com a ba
gatella de OiOOU. no cmtanto vou continuar com
o seu milagroso Elexir at meu conpleto resta
belecimento.
D'estas poucas linhas que s conlm a ver
dade. pode fazer o nao que Ihe aprouver.
Engenho Poco Comprido, 24 de Abril de 1886.
Jos Antonio Coirea Gaiao.
n. ao
Attesto que o preparado do Sr. Augelino Jos
dos Santos Andrade do qual tomei quatro gar-
rafas, me fez desapparecer completamene urna
extraordinana inclwcao que me sobreveio dos
ps at ao baixo-ventre, acorapanhado de um
grande eansaco e alguiua insensibilidade nas
pernas, tendo sido essa miuha enfermidade qua-
iificada por al trun.- facultativos de beriberi:
sendo que antes de acabar a quarta garrafa me
achava romplctamente bom da iuehaoao que
tanta me vexava.
Recife, 27 de Junho de 1884.O capitao de
mar e guerra, Jos Avelin S. taentes.
S M
lllm. Sr. Angelino Jos dos Santos Andrade.
Amigo e Sr.-Tendo cu soffrido de grandes do-
res rbeumaticas por milito lempo, e tendo usado
de diversos remedios, sem dellesobler o menor
lenitivo aos meus soflriuiento*. a conselho de
um amigo, iaucei m5o ilo seu elixir purificador
do sangue, e com tanta lelicidade, que, com dez
garrafas julgo-me restatielecido. assun como me-
Iborei de outros incommodos syphiliticos.
A bem da bumanidade passo o presente al-
testado autonsando-o a fazer d'elle o uso que
Ihe convier.
Recife, 18 .de Selembro de 1888.//car^w
Joaqmm Pereira.
Estav.im selados e reconhecidos na forma da
lei.
Modo de realisar urna obra cari-
tativa economlsaodo dlohelro
O proprietario8 ruraes que tejn de em-
pregar trabalhadores em terrenos panta-
nosos, rsobretudo nos arrojaos, se veem
obligados
eleva*!
tVbrcs terciarias ou malignas que prostram
estes jornaleiros"; e nem assim evitam o
paludismo lh'os decirnam todos 08 anuos.
Poderiam reduzir este augmento de gas-
tos e salvar a vida de mnitos d estes ho-
mens de um modo siinj)lscssmo : cutre
gando-lhes com a jomada tantas 1'erlas
de quinium do Dr. Clertan que tomadas
ao primeiro syroptonia das febres corta-
ran! e enrariam-as promptaiuente e segu-
ramente, e de mais obrando como preser-
vativo para o seguinte.i' Estas perolos pre-
paradas pela casa L. Fferc, 10, ra Jacob,
Pars, vendein se ern todas as pnarm&cas.
Aviso ao publico
Etnquanto dorar a Exposico Universal de
1889, os nossos leitorcs que se acharem em Paris
e .que desejarem receber qoaesqoer noticias da
trra, podero ler ^ nmeros mais recentes do
nosso jornal no escriptorio dos nossos corres-
Gndentes, os Srs. Amede Prince & C, 36, ra
favetU,em l'arif.
Os'nossos patricios pudero recebor asna cor-
respondencia, peridicos, etc. etc., em casa dos
Srs. Amede Prince 4 C.
Outrosim. os mesioos Srs. Amede Prince & <'..,
negociantes-commissarioS poeir. a sua casa de
compras as ordens de qualquer pessoa que deso-
jar ler urnas infonnaiws. ou utilisar seu inter-
medio
Huat iinla rn%
Quem i|ue lenha a mais ligeira oclo da vida
social nao couhecc estas duas pala\ ras : Agua
Florida ?
i.inetn. na America, Europa. Asia, frica ou
Occania, que haja oceupado una mediana posi-
c5o na vida, nao haasp rada COJO deuda e ue-
icado aroma deste riquissinio perluiiie f
E sem embargo, a Agua Florida do Surray
Lanman, sempre nova; os annos passam, po-
rem no assim a uoeessidado do sen uso, que o
cada vez maior nem o prazer que produz, que o
cada vez mais intenso, nem a docura de seu are
na que 6 iuoxtinguivel.
Porque (L
Porque esta deliciosa agua Qoral se distingue
de todos os demais perfumes eonhecidos atchoje
por sor o extracto puro das llores da primavera
comidas em toda sua loucania, por nao entrar
em sua composicao nenhuina substancia chimica
que possa irritar os nerroi ou all'eciar a saulo.
por ser em grao supelatno refrescante, higi-
nica c calmante, o linal o especialmente pela
utilidade e variedado do suas apprlcacoes no
lenco, no toucador enoDanho que fa/.oiu tolla
at corlo ponto urna necossidado da vida.
INSTITUTO
\0SSA SFMHIRl DO CARMO
iMlrurrao primarlo, ccundarla e
rci-i--ali a
Brtc collegio, fundado era 1873, conti-
na a inecionar no palacete n. 72, ra
de 8/ Francisco, junto a cstaeao da ra do
Sol, da Kstrada de Ferro de Caxanga, o
recebe alumnos internos^ moio-penssionis-
tas c externos.
t> .ieu director ora vista da oi-ise mone-
taria que affecta a todos, resolveu modifi-
car os precos das mensalidades dos alum-
nos internos e meio-pensiorwstus, ficando
em vigor a tabella seguinte:
Alumno interno, trimestre lOOiJUOO
dem meio-pensionisto, dem 605000
Os internos tem-dircito a roupa lavada
e engommadagratis e nSo dao joias.
Os professores sao habilitados; a ali-
raentaco de primeira qualidade: todo o
edificio muito claro, espacoso e arejado
e tem banhos fros de choque e chuvisco.
As aulas j estao funcionando. .
EDITES
0
Pensao Acadmica
'J Esta casa de Pcnsao situada no aw4nu
bairro da Boa-Vista, ra da liuperatriz
n. 15 2 e o" andares, contina a reccher
pensionistas, que mediante a mensald:ol<
de 0->, ter3o com o maior asseio c regu-
laridade, comida abundante, cominodos
agradaveis, excellente banho e criado.
Preferencia
y O l'KITOKAL PE CAHBA1 hoj O TC-
bedio mais reecitado pelos mdicos para
as molestias do peito.
Fr.incUco Manoel da Silva & C.
Superioridade
cima do qualquer outro remedio para
as doeucas do peito, est eolloeado' pela
sua etBeacia o Peitoral de Cambar que
se vende em casa dos agentes Francisco
Manoel da Silva & C, ra Mrquez de
Olinda n. 28.
A ultima paJavra
Da medicina j>ani as molestia.- (i>> peito
O PEITORAI. DE < AVT5AU.
Franeitat) JI. da Sfyut & C.
Bacharel Antoiio Wilrn-
vio Pinto Bandoira
Pode sor procurado ra do Imperador
n. 71, 1" andar
I1M
^*
Dr. lanoel do Xasdaiento Ma-
chado Polifila Jnior
Escriptorio na do Imperador n.
1". ANDAll
i i.")
Colonia Isabel
Branco 1*
.
3
Someno .
Uascavado .
Usina Pinto:
Branco 1*

Someno -
Uascavado .
uioo
2*800
JoOrt
:l*900
U600
iOOO
.1O00
Aexportaco, feita pela alfandega em 1 do
corrente, attingio a 67/ .117 kilos, sendo o36.8'.t0
para o exterior e 140.227 para o interior.
As entradas verificadas no referido mez, ja co-
nhecidas, sobem a 151.768 saceos, sendo por:
Bareacas .... 56.01" saceos
Vapores .
Ammaes.....
Via-ferrea de Cmaro.
Via-ferrea de S. Prancisi.
Via-ferrea do Limoeiro
Somma.
7.381
10.106
Co.32i
12837 "
131.768 Saceos
Cota-se o de 1
kilos.
Altodo
sorte do serto a 65400 por lo
A fortaca, voiu pela aifendega em i do
wrente subi a 113.885 kilos, sendo 73.93")
para o exterior o 39.950 para o interior.
As entradas verificadas no referido mez, j co-
ahecidas, -ob-m a 26.841 saccas, 3endo por:
Bareacas.
Vapores .....
Ammaes.....
Via-ferrea de Caruar.
^^reade S. Francisco.
^Hna de Limoeiro
Somma.
2 853 Saccas
221
8.114
1. 'Vi '
2.583
11.33o
26.841 Saccas
Assucar
Q* precos paijerao agricultor, por 15 kilos, se-
trundoa Aasocico Commercial Agrcola, foram
DllllCPI..... J*20w a 3
HB9 -
Mascavac
c ruto
Rtame
1M00
14100
800
aifSOO
a 1*100
a 1O00
O vapor americano Auianca, levou 70 bar-
ricas com assucar branco para Maranhao ; 3.644/2
barricas e 2.880/4 ditas com assucar branco para
Para.
Couroft
Cota-se os salgados seceos a 370 reis.
Agnardeate
Ultimas vendas na raifto de 92000. por pipa
de 48 litros.
Pelo vapor americano Allianca," foram re-
mettidas 122 pipas, 180/5 e 200,' para Para.
Ultimas vendas
litros.
AlcOOl
a 170*000 por (pipa de
Foram rcmettidas, pelo vapor americano
anca, 20 pipas para Para.
M
Cota-se a SQiQOO por ppa de 480 litro?.
Pauta da aJfaadega
SS1UKA mil 9 DI MASCO "K 1889
Vide o Diario te 3 de Marco
.Varios i carga
48.)
Al-
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com espeeial-
dade de molestias de scnboras e creancas.
Consultorio c residencia ra da iinpe-
ratrz n 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da raariba.
Chamados (por cscripto) qualquer hora.
TELEPHONE N. 226
Dr. Thomaz Garcez Paranhos Monte-
negro, commendador da imperial or-
dem da liosa, juiz de direito da vara
especial do coiniiiereio da eidade do Re-
cite c seu termo, por Sua Magestado o
Imperador., a quoiu Deus guarde, etc.
Pajo saber aos que o presente edital
vlrem ou dello noticia tivercm. que se acha
aborta a filoneia ti" negociante Felippe
Nery Cuinar.le.-., pela senteio;a d theor
soguinti' :
Sentcaea. Vistos.Km face tbi peti-
<;a negi'iiaiito 1-Vlippc Nory IjuimasSes, os-
tnbeloo:du a na da Paz n. 2, a datar de
27-de Fovereiro.
Numeii) eurador fiscal o Dr. M. X. Fer-
reira Castr*.
Faca-ae publica a fallencia por editaos,
e convoqtiom-sc o* credorca para se reuni-
rom no dia ."> do frrente na sala das au-
diencias, s 11 horas, para noraeareiu de-
positario. Junte o fallido o seu bataneo
no praso de tres dias, c, caso o nao faca,
organise o Dr. curador riscal o mesmo
bataneo oiu face da cscriptiiracao.
Proceda-sc a arrecadacao da niassn,
em cujt acto designarei quem provisoria-
mente a receba.
('usas pela massa.
Recife, 1 de Marco de 1889.- -Thomaz
tarcez Parauhos Montenegro.
Km virtude desta miuha sentenya o
Fcspectlvo cscrivao fez passar o presente
edital, por cujo theor convoco os credores
da referida massa a compareeerein na sa-
la das audiencias :io dia o hora cima in-
dio-idos, para elegerem depositario.
E para que chegue ao eonheoiniento de
todos, o presente ser publicado pela im
prensa, e outro do igual theor athxado no
lugar do eostume.
Recife, 1 de Mareo de 188.
En, Jos Franklin de Alenoar Lima,
subserevo c assigno.
Thomaz Garcez Puraiihos Montenegro.
DECLARARES
O lllm. Sr. Dr. chefe de polica in-
terino manda publicar para conheeimento
de todos o art. 1." do regulamento para a
matricula de boleeiros c carroceiros, atim
de que nio se ropntduzam os abusos que
se tem aado, de dirigirem carros e car-
meas individuos nao matriculados, recom-
meiidaudii n'esta data so mostr de cam-
pos Franeiseo Justino do Assis. toda a vi-
gilancia para que soja eiunprido rieluionte
o menoiodado artigo.
<; Art. 1." Nnguem poder sel adniitti-
do ao govorno de carros, seges, mnibus,
earroeas ou qualquer outro vehculo de
condcelo, soja na qualidade de boleeiro,
soja na de carroceiro, sem qne esteja ma-
triculado na ropartiejo de i olieia.
Secretaria de Polio.ia de Pernambuco.
20 de Fovereiro de J889.
O secretario,
Jowjuin Praacifcu de Arruda.
taaBaaaaaaaaBa*aaaaaaBaBaaaaaaBmaBBai
Correio geral
Concurso para preenehimento
de um lugar de praticante de
Ia elass
Faco publico para couheoimento dos
interessados, que acha-sc aberta nesta ad-
min8tra9o durante o prazo de 30 diasy
a contar desta data, a insenpcao para o
concurso que deve reausar-se para preen-
ehimento de um lugar de praticante d2il
classe.
Os candidatos dererXo
requer mentos, provando
18 c menos de 25 annos
rem boa saude, estarem
rom bom proced ment.
A idade exigida para a inscripcao d< ve
ser provada com certidao de haptisino
extrahida do assento feito no livro do pa-
rochia no devido tempo, ou justincaeao
prestada perante autoridade ecclesiastiofl
e por estajulgada por sentenca. P^ste do-
cumento nao pode sor supprido por publi-
ca forma; e muito menos, por attestados
passados por vi garios, no ausencia dos li-
vros da freguezia.
O exame versar
documentar seos
terem mais de
de idade, goza-
vaceinados e te-
sobre
as hngusa por-
tugueza, francesa, geographia geral, oom
desenvolvimonto quanto ao Brasil, e arith-
nictica at a theoria das proporeoes inclu-
sive, sendo motivo de preferencia o co-
nheeimento das 1 ingus ingleza c alloma.
Admnistraco dos Correios de Pernam-
buco, 12 de Fevcreiro de 1889.
JO administrador,
Affonso do Reg Burros.
Secretaria da Instniecao Pu-
blica, 26 de Janeiro de
1889.
Faco saber a quem inlerossar possa. do ordem
do s.Dr. inspector geral da iu^trueco publica,
cpio poleni sor procuradas nesta repartieo as
caderuelas da Cixa Eoouomioa Escolar da 3'
eadeira do sexo masculino da fregoetia de Sau-
to Antonio, rccolbidas polo ex-professor Fran-
cisco da Silva Miranua, coastanios da relaeiio
i afra.
Kelacio das ca'/ernola? da Caixa Econmica Es-
colar da 3* eadeira do sexo masculino da fro-
Besia de ?anlo Antonio, aiuda nao reclama-
das.
1879 S. 2.021 Joto ('.oraos Pe-
reirada Silva, l'ollias.:s
N. 3-774 Manoel Podro
Alexaadriuo de Lima,
dita 08
1880 N. 2.011 Joo Riptista
Lopes de-Castra, dita 48
N. 2.012. ltenlo Proco-
pio Lopes do i astro, dita
s
1881 X. 2.081 TliootonioAyri-
5i no dos Santos, dita lo
. 3.510 tustavodeSou-
za Lopes, da 17
N. 3.517 Joo de Souza
Lopes, dita 18
X. 3-510 Martiuiano Joa-
(juim de Mello, dir 21
S. 3-805 Joo Silvorio .la
Costa Olivoira, dila 30
N. 4.638 Manoel Soares
Montoiro, ilila 45
X. 4.040 l.upiciuio Fer-
nando da Silva, dita 47
1882 N. 5.021 Victorino ligar-
te Per-eira Lima, dila H
N. 2.388 Capituiino Tlio-
uiBaptista, dita 16
S. 4.041 Manoel Candido
Ferreira da Silva, diui 19
N. 4.647 AI e x a n d rio
Tavares, dita 20
N. 3029 ArtlmrFerreira
Soares. dita 34
N. 5.311 Raymundo Al-
vesdo Souza, dita 42
1883 >*. 5-312 Luiz de Frasca
Soares (ou Souza.) dna
31
N. C.iai Alvaro de li-
veira Colas, dita '',!
N. .642 Joao dos Santos
Peroira Braga, dita 57
1884 N. 6 371 Joaquim de Sou-
za Unto, dia 12
N. 5.616 Manoel Silveno
de Miranda, dita 20
N. 7.145 Amaro Joo de
Alencar. dila 37
N. 8.196 Rosa do Lima
dos Passos Babosa,} dita
42
1883 >'. 5.618 Carlos Henriquc
Soaii's, dita 41
*N. 5-975 AtTouso Dantas
Ttxoira, dita 36
FraccCirs
100
15000
I 860
:{000
oOOO
105600
53000
5000
lOiOOO
163000
2* 00
1.5000
9*000
140 17)000
ICO
600
600
520
400
100
500
740
11*000
73000
1O0O
560 35000
Capitana do porto
Avmo aoM navegante
De ordem do lllm. Sr. capito-tenente Rodrigo
Nuno da Costa, inspector deste arsenal c capitao
do porto desta provincia, faro publico para quem
interessur possa que o Sr capito do porto de
Aracaj, em telegramma datado de hoje. com-
municou a esta capitana que do dia 4 do cor-
rentc cm diante deixa do funocionar o pharolde
Araeajtbal segundo aviso.
Capitana do porto de Pernambuco, 2 de Mar-
co do 1889.O secretario,
__________Antonio da Silva Azevedo.
Companhia de fiacao e teci-
dos de Pernambuco
Por deliboraoo da directora sao convidados
os sniores associados desta companhia a se
reunireni no salo do edilicio da Associacao
Comraercial Benelicento, a 1 horada tarde, no
dia 7 il prximo mez de Marco, para approva-
reui as contas do anno indo em 31 de Dezembro
de I88-*. e nomoarem aconimisso fiscal do cr-
lenlo anno.
Recife, 7 de Fevereiro de 1889. _,
Jos Jouo de Amorim,
ecrelario.
lademnisadora
L-=!a C-iiiipanliia est pagando o dividendo de
133 por acoo, ou 15 ",'., ao anno sobre o capital
realzalo, referente ao semestre lindo cm 31 de
Dezembro prximo passado.
sco- amiaOa
DO
Jo a7a*abk*>0 A JL_*
Capital
'.00:O>*
dem realizado j.(o:000
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 40. sacca, vista ou
a prazo, contar os segnint.es corresponden-
tes no estrangeiro.
LONDON..( Banco Internacional
)do Brasil,
London office.
( Condn ti C onuy
( Banking Company L.w
PARS......(BanqucdeParisAdes
Hamburgo..\
Berliin.......f
Bremen.....>
Fr an k fur i
sur Main...
Antuerpia..
Roma........\
Genova......
apoles.....
Milioeinais
340 cida-l
desde Ita-
lia...........i
Madiid......i
Barcelona ..
Cdiz........
Malaga......
( Eays-Bas
Deutsche Bank.
Tarragona
1 i
Bank d'Anvers.
Banca GenoraJe c suas
-
Banco Hipotecario de
Espaa e suas agen-
cias.
/
840
309
113000
2.5000
14000
43000
6:!0 43000
500 63000
400 1000
Banco de Portugal c
The London & Rivcr
Plata, Limited.
G.Amsink & C.
sobre qualquer praca do
estrangeiro.
800
700
3*000.
4*000
Tocidos diversos 3 volumos a Olinto ,Jardim
* C.
To'i'-inlio 20 botris i Paiva Valen le 4 C, 20
a Ferreira Rodrigues & C, 40 a Domingos Cruz
& c, 125 a antea.
l'alailioallonio 4aasentrado de Montevideo
em 1 Jo correte o consignado a Joaquim Duar-
le Simos C, manifeston:
Farollo 9MS saccoSaos oonsignalarios.
Eaportacio
BECIl. 2 E K*Q0 DE
Para o exterior
1889
1*988 a-4HB8* Barca portagnwa fovo &dncwy para u.Porto.
Fetticeira, para Dha de S.
Esron pwtogneza
Migael.
Patacno iaglex P*ft*. para Mente vi**
l"ataoho nacional Francoln, para Rio Grande do
' Sul.
Vapor ollcuio Cari Woerman: para Liverpool;
Vapor inglez Yandick, para Liverpool.
Xarios descarga
Barca noruegueuse Frida, carvio.
Barca norueguense Frilht/of, carvo.
Barca ingleza Sobrina, farollo. *
Rarca norueguense Josca, cpi*vao.
Barca alloma Atina, earvo.
Barca norueguense Brma, carvao.
Barca uoroeguonso Una, madoira.
Briguc sueco Pepita, Carvo.
Escuna ingleza Abej>, bacallio.
i alacho allemao Anua, farello.
Patacho nacional Francoln, varios gneros. .
Vapor inglez Chitian, carvo.
Inaportacio
Vapor americano Adrante, entrado de NV.w
Port e escala em 4 do corrente e consignado a
Henry Forster A C, manifestou :
Amostras 5 volumes a diversos.
Bombas 5 caixas a Manoel dos Santos Vil-
laca.
Breu 200 barricas a Pereira Carneiro & C, 50
a Francisco Manoel da Silva & C.
Banha 100 harris a Joao remandes de Al-
meida, 50a Ferreira Rodrigues a C, 330 is. ca-
dera.
Candieiros"2 caixas a Manoel dos Santos Vil-
laca, 2 aos consignatarios, 2 a Vianua Castro a
Companhia.
Drogas 1 volme a ordem.
Fogos da China 25 volumes a AJmoida Macha-
do & C, 25 a Ferreira Rodrigues a C.
Farinha de ktrigo 2 364 barricas a Machado
Lopes & C
Fumo 2 volumes a ordem.
Ferragens 5 volumes a Manoel dos Santos Vil-
laca, 6 a A. Duarl Carneiro Vianna C.
Graxa 1 caixa a Vianua'astro A C.
Maizena 100 caixas a Ferreira Rodrigues 50 a Esnatv Rodrigues & C, 100 a Silva Marques
* C., 20 a'Lopes Alheiro & C, 100 a Soares
Fernandos, 50 aos consignatarios, 40 a Joaquim
Duarte Sirnoes 4 C, 100 a Paiva Valente A C.
Hanteiga 10 caixas aos consignatarios.
Movis 1 caixo a Francisco Manoel da Silva
#C
M^rcadorias diversas 2 voluntes a J. Krause A
C, 1 ordem, 1 a U. Fletcber, 1 a Joaquim
Duarte Sirnoes A C, 4 aos consignatarios, 4 a
Ferrara Guimares A C, 2 a Albino Silva
C, 1 a Coate F. B.-iohauteau. 3 a Vianna Castro
AC
Oleo 22 barris ordem.
Pas de ferro 30 feixes a Albino Silva & C., 50.
a Vianna Castro A C.
Relogios 13 caixas .i- ordoiu, 3 a David Gcme* ris com 17.660 litros de niel ; F. CascSo & Filbo
ibeiro, 1 a Vianna Castro A C. ,200 litros
Ribeiro,
Tinta 5 volme* a Albino Silva A C.
Trapos 1 fardo aos mesaos.
x.0 vapor inglez Wandick, earregaram :
Para Liverpool, B. -Needham & C. 300 saccas
com 15,840 kilos do algodo e 2,500 saceos com
187,500 kilos de assucar mascavado.
No vapor ingle/. Durhan City, carregou:
Para Liverpool, H. Boxwell 3.000 saceos
com 225,000 kilos de assucar mascavado.
No vapor allemao Cari Woerdtnan, earre-
garam :
Para Liverpool, J H. Boxwell 3..000 saccas
com 219.981 kilos de alRodao; N. Cab A C.
200 saccas com 18,251 kilos de algodo.
No vapor allemao Montevideo, earregaram :
Para Hamburgo. Leo Hess 498 couros salga-
dos com 5,976 kilos, 40 ditos espichados com
320 ditos o 17 saceos com 1.100 ditos de cera de
carnauba ; Poiilman A C. 2 542 couros salgados
com 30,5o4 kilos.
Para Lisboa, C. M. da Silva 576 couros salga-
dos com 6,912 kilos ; S. B. Amorim A C. 650
saccas cora 49 364 kilos de algodo: F. da Costa
A C. 407 saccas com 32.001 kilos de algodo.
No vapor amencauo Allianca, earregaram:
Para New-York, F. L. Borle 3 barricas com
180 kilos do borracha ; A. Kirsch 12,700 pelles
de cabra.
Na barca portugueza Ccrcs, earregaram :
Para o Porto. J. S. Loyo A Filho 58 saccas.com
3,051 kilos dealg.
Vara o interior
No \a fio Parailago, csrregot :
Para Sanios, J. J. Mnrcira 300 saceos com
30,000 kilos de assucar branco c 200 ditos com
12,000 ditos de dita mascavado.
- No vapor americano Mtance, earregaram :
Para Santos, E. Barbosa 75 saceos com 4,500
kilos de assucar branco e 400 ditos com 24,043
dilos de dilo mascavado.
Para Rio de Janeiro, C. M. da Silva 1,300 sac-
eos com 78,010 kilos de assucar branco e 300
ditos com 18,00" ditos de dito mascavado.
No vapor nacional P. do Grao Para, earre-
garam :
Para Babia, A. Lopes A C. 122 saccas com
8,962 k tos de algodo : J. forres Leite 110 bar
8*700
Recife, 51 de Janeiro de 1889.
Francisco da Silva Miranda.
0 secretario;
Pci'jrutino Saraiva de Araujo Galco.
Para Para, E. Barbosa 174 volumes com 9,920
kilos de assucar branco.
No losar nortuguez Peritt, earregaram:
Para Para, M. Amorim 15 pipas com 7.200
litros de agurdente ; F. Caseo A Filho 100 bar-
ris com 9,600 litros de mel.
No hiate nacional Vicoria, earregaram :
Para Mossor, M Viegas A 10 caixas com
80 litros de genobra ; J. Cordeirfi 6 caixas co
48 litros de genobra.
Na barcaca /. Assencia, earregaram :
Para Alagoas, Maia & Rezendc 15,000 litros
de sal.
Rcndlniento pblicos
HEZ DE MH>
Alfandega
Renda geral
Do dia 1 a 2
dem de 4
53:413*599
13:847*332
saceos com 805 kilos de cera de carnauba.
No vapor ameriesno AUumfa, carregou
Renda provincial :
Dodiala2 10:174*331
Jdom de 4
a:H28*551
69:260*931
13:102*882
Valen cia
outras o.i-i
dados dal
Hes pa nha |
c ilhas Ca-
narias .
Lisboa......
Porto ornisj
eidades de.
Portugal
ilhas......
Buenos Av-
a*
res .........,
Mon tevido
NovaYork.
Compra 5aqucs
imperio e do
Recebe dinheiro em conta corrente de
movmento com juros na mz-b de "2 /0 ao
anno e por letras a prazo a juros cqnven-
cionados.
O gerente, B illiam M. Westber.
" SANTA CA9A-
V\%\% PARA ALIAR
Ra da Moeda n. 49, armazem 240*000
Idom do Vigario Tenorio n. 27, loja 240*000
dem idem n. 22, 3." andar 80*000
dem idem n. 25. I." andar 360*000
dem do Bispo Sardinha n. 3, 1." e 2."
andaros e soto 400*000
dem do Bom Jess n. 29, 3. andar 200*000
dem do Mrquez de Olinda, sobrado
. 44 2:131*000
dem do Bom Jess n. 13, 1." andar 240*000
Becco das Boias n. 14, loja 1." e 2." an-
daros 480*000
Fin sitio em Parnaineirino. 460*000
251200
10*800
134*000
362*380
200*180
562*560
36 ditos de suinos a 700 res
18 ditos de fressuras a 600 n-i<
67 tullios a 2*
Rendimento do da 1 cor-
rente
Foi arrecadado liquido at hoje
Precos de dia:
Carne verde de 240 a 560 reis o kilo.
Carneiro de 720 a 14 reis idem.
Suinos de 560 a 640 reis idem.
Farinha de 480 a 560 reis a cuia.
Milho de 400 a 440 reis idem.
Ftr'-'ao de 900 a '*20j idem.
Hatadouro publico
Neste estabelecimento foram abatidas para o
consumo de hoje 92 rezes pertencentes a diver-
ses marchantes.
Sorama total 82:363*813
Segunda seccao da Alfandega, 4 de Marco de
1889.
Q thesoureiroFlerencio Domingues.
U chele da scelo Cicero B. de Mello.
Kc-cebcdoria provincial
Do dia 1 a 2 516*568
dem de 4 2:306*764
2:823*332
Recife U rain age
Do dia 1 a 2 2:059*970
dem de 4 2:298*449
m
i
4:358*419
Mercado naairipal de ***
O movimento deste mercado nos das 2 o-; do
Marco foi o seguinte :
Entraran! :
521/2 bois pesando 9,716 kilos.
544 kilos de pcixo a 20 neis 10*880
45 cargas do farinha a 200 n 9*000
8 ditas de fruclas diversas a 300
reis 2*400
18 taboleiros a 200 reis :]*00
48 suinos a 200 reis 9*60U
38 matulos com legumes a "200 reis 7*6'0
Foram oceupados:
53 columnas a 600 reis 31*800
. 2 escriptorio a 300 i 600
48 compartiii; ris
ii*000
46 ditos de comidas a 500 r -2*500
176 ditos de legumes a 400 -0*400
Vapores a entrar
MEZ DE MAH0 '
Sul........... Montevideo.......
Sul........... .tralo...........
Hamburgo Paranaga----:..
Sul........... Congo............
Europa...... Merthe...........
Norte......... M'irtmhao........
5
5
5
5
7
7
Vapores a sabir
MEZ DE MAByO
Southampton tralo............ 5 as
Hamburgo. Montevideo........ 5 as
Bordeaux Congo............. o as
antos e esc Paranagw........ 5 as
12 h.
2 h.
.
flot Tinento do porto
Navios sahidos no dia 3
Nova-OrleansVapor inglez CbiUian, comman-
dante John V- Curth-, om lastro.
Porto-AIogr Patacho nacional Francoli^capi-
tao Amaro Jos Tamos, carga assucar.
Navios entrados no dia 4
New-York e escala 20 dias, vapor americano
Aatmnce, de 1,902 toneladas, eommandante D.
B. Griflitiis, e-raipagem 6, carga varios gene-
ros; a Henry Forster C.
Santos o escala11 dias, vapor austraco Medu-
sa, de 1,775 toneladas. coDimandante Angelo
Maluza, equipagem. 61, carga cafc; Henry
Forster A C. L _
Mac4o-10 dias, hiate nacional Joao Valle, de 50
toneladas, raestre Antonio Alves da Silva,
quipagein 5, carga varios gneros; a Manoojn
Joaquim Pessoa.
Sahido no mesmo dia
-'"/apor austriaco
-"lo Malu.
f
'

>


\

-*
i




Diario de PernambucoTere,a-feira 5 de Mar$o . x
o
as quatro noiles de Carnaval
asas-
1HSTBQ I)K VARIEDADES
noVa hamburgo
Domingo, Segunda e Terca
O Theatro, Allamedas,--Jardiiiv-Gallerias e
errados, sero illn mi mulos a
Z ELCTRICA
// de i jallas, =; a JSova Hamburgo emjrinalda
a fronte sorridente iU> mayuifico edificio, para receber em
amji^omjraternisavo. a moeidade esperancosa d\aia>=
Vetiza tihimcana=, que Deesas nortes consagradas ;
musa alegre (fttkurazeres, alli se absorte no agradare] con-
junclode- Bonvlkai e Jtmquilhos.
Aoretcimen intern>vser observada a conveniencia
do consumidor, coin a maita solicitnde,quer no grande
e bem prvidoBuffet da seceso dos recreiosquer as
innmeras mesas existentes as dependencias exteriores
do estabelecimento.
20-Rua da Florentina l-Caes de Santa Isabel
Onde se acham as bilheterias para a venda dos in-
gresaos.
Para
a 22.a corrida que dever ter lugar
no da 10 de Marro de 1889
!. PABEO Efitra 70 metros. JSgDM da provincia. Premio*i1">0->OOU apri-
raeira, 35< HJJ a segunda e 15flJ00 a terecira.
2.o PAREO i:nsaio 850 metros. Animaes da provincia queja teiiam sido ins-
criptos n'este Prado, enao tenham ganho premios no Prado, Derby eHip-
podromo: Premio: 200$000 ao primeiro, 500000 ao segundo e 20000
ao terceiro.
i. PAREOPrado Pernaoihneano1.G09 metros. Animaes paiz. Prenuoa: 60O.$000 ao primeiro, 120^000 ao segundo e 60$000
ao terceiro.
4." PAREO GRADE PREMIO HeHfe 2.000 metros. Eguas estrangeiras.
Premio* : 1:000.5000 a primeira. 3005000 a segunda e 100f>000 a ter-
ceira.
5. PAREOFerro CarrH1.450 metros. Animaos nacionacs de meio sangue.
Premio: 350$000 ao primeiro, 70S000 ao segundo e 35*000 ao
ao terceiro.
G.0 PAREO Derby Ciuh de Peraaaabaeo 00 metros. Animaes da pro-
vincia que nao tenham ganho n'esta ou maior distancia. Premio:
2500000 ao primeiro, 6Or5OO0 ao segundo e 255000 ao terceiro. s
7." PAREO 1. de *olho 908 metros. Animaes de menos de meio sangue.
Premios : 3OO5O00 ao primeiro, 600000 ao segundo e 300000 ao terceiro.
8. PAREO lllppodroaao do Caaapo Cirao.de1.500 metros. Animaes da
provincia. Premio: 3000000 ao primeiro, 600000 ao segundo e 300000
ao terceiro.
Observacoes
So serio adinittidas para cada pareo 15 proposta *. Cada enveloppe dever conter
iuna so proposta, e caso appareca mais de nina s ser acceita a primeira que for Hda.
Nenhum pareo se realisar sem que se inscrevam tres animaes de proprieta-
rios differentes.
A inscripcao encerrar-se-ha qiiarta-felra 6 de Jku-co as 6 horas da tarde
na secretaria do Prado.
Recife, 23 de Fevereiro de 1^89.
. O SECRETARIO.
Francisco de Souza Reis.
4.a scele.Secretaria da Presidencial De ordem do Illm. 8r. Dr. inspector
de Pernambuco, em 19 de Fevereiro de faCO publico que em cumplimento da re-
1889.
Por esta secretaria se faz publica a re-
commendacSo do Exm. ministro e secre-
tario de Estado dos negocios do imperio,
constante do aviso n. 288 de 22 de Ja-
neiro findo, para conhecimento de Mara
Severina da ConceicSo Lucas, m2 do
alumno do Instituto dos Surdos-Mudos,
Jos Lourenco Godolredo Lucas.
a N. 288. 2* directora.Ministerio
dos negocios do imperio. Rio de Janeiro,
22 de Janeiro de 1889.
Illm. e Exm. Sr.NSo podendo, na
eonformidade do artigo 25 do regulamen-
to do Instituto dos Surdos Mudos annexo
ao decteto n. 5,435 de 15 de Outubrode
1873, continuar alli, por haver attingido
a idade de 18 annos, o alumno Jes Lou-
renco Godofredo Lucas, a quem se refere
o officio dessa presidencia de 24 de Ou-
tubro de 1882 e c onVindo, portante, pro-
videnciar afim do que seja retirado do
mesmo Instituto o dito menor, o qual, se-
mento no officio, que a tal respeito me di-
rigi, se exprime regularmente por escrip-
to 6 perito official de encadernador e tem
o peculio de 8640950*, recolhido a caixa
econmica, dou conhecimono d'isto a V.
Exc. para os tns convenientes.
* Deuo guarde a V. ExcA. Ferrei-
ra Vianna.Sr. presidente da provincia
de Pernambuco.
O secretario interino,
Manoel Joaquim SQxeira.

Carnaval
.Nos dia* 3, i e : hovera mais u;. trem anoite
para a Varzea; partindo do Recife as h. 40 m..
:ode8 h
889.0
solu;ao de S. Kxc. o Sr. Dr. presidente
da provincia, de 14 do corren te, tica mar-
cado o prazo de 45 dias a contar desta
data, para a ncripbao ao concurso que
teri lugar neste Thesouro no dia 15 de
Abr 1 prximo futuro, afim de preencher-
se tres vagas de 3o cscripturario existen-
tes nesta repartilo.
O exame versar sobre leitura, analyse
grammatical, orthographia e arithmetica
at a theoria das proporcSes inclusive.
O candidatos deverio requerir ins-
pectora deste Thesouro a sua admissao ao
concurso por meio de petieao documenta-
da, provando ser maior de 18 annos, achar-
sc livre de culpa e pena e ter bora com-
Sortaraento, Ibes sendo licito juntar, alm
estes, quaesquer outros documentos que
possam favorecer o *ou dimto.
Secretaria d Tbiauan Proriacial de
Pernambuco, 51 de Feverclo de 1889.
^Servindo de secretario
O official,
Lindolfo Campdlo.
Companhia Aalagoaua de
Fiacao e Tecidos
Convidamos aos Srs. subscriptores des-
ta companhia para, de accordo com os
arts. 9 e 10 do* estatutos at o da 17 de
Marco prximo futuro, realisarem sua
quarta entrada na razao de 10 [ do valor
de' suas acedes ao Banco Intenarcional
em Pernambuco.
Maceio 15 de Fevereiro do 1889.
Jos TciseraliLushado.
Jos'' Janusrio P. de arvalho.
Pedruso Barreno.

^^-^ftecretrla da nifrueeP PafelJ-1
ra 4deDezenibrode !**'*. J
P R A Z 6 0 D1 \S
Co 'le cadeiras.
De ordem do Sr. Dr. Inspector Geni
de Instruccao publica, e em cumpriinento
e determnacao de S. Exc. o Sr. Deseiu-
bargador Presidente da Provineta de 21
do correute, so faz publico, que tica mas-
cado o praso de 60 dias aquem interessar
possa par* contractar' as cadeiras mixtas,
Maraya! e Gammelleira de Buique e a do
sexo eminino de Agua Preta, deven'!') os
pretendentes ipresentarem suas peticoes
instruidas na forma das instruccoes de 24
de Malo dd rumo paseado como abaixo se
deca
I. Os titulado* pela Escola Normal Offi-
; eiai o pela ila Sociedade Propagadora da
In.stru -riio Publica.
II. Os que, mediante exanie de capaci-
dade feito nos termos das disposi^oea yP
: gente-, tiveiv.n obtflh lEpIom de haoi-
litacae.
III. Os que urovaresi haver exercidq
o mafi'isfei'in pnlilieo com rccnliecida ha-
bilita^
IV. Os exercioo o Bu^iaterio pnruitlar as -iih-j-
n:a.-' eonil'v'"-'.-;.
V. Os que, nao te :ulian<<> apa cond-
cSes mencionadas oa ii>. 1. o IV, tiverem,
todavia, notoria aptidao para o magisterio.
Art. r. Oa ndividuos mencionados no
art. ant .eedciite, terao preferencia, na or-
dem em quo se. acham enumerados pana
as cadeiras quo requererein, por modo que
souiente se admittirao os da segunda classe
quando nao houver prctendentcs da pri-
meira c assim por diantc.
| Io Em igualdade de condicoes quanto
ao titulo ou diploma, preferir o candidato
que | tiver exercido o magisterio.
.2. Em igualdade decondicScs quan-
to ao exercicio do magisterio, preferir o
que tiver antes servido por outro meio
que nao seja o contractaou por interinidad*
| 3o Em igualdade de condicoes quanto
ao meio anterior de provimento, prefirir
o candidato, que tiver mais tempo de
serneo.
Art. 5o. Quanto aos que forain contrac-
tados em virtude da le de 8 de Junho de
1874 e do regulamento de 7 de Abril de
1879, tica-lhes mantida a preferencia es-
tatuida pela lei n. 1766, art. 9, segunda
parte.
Art. 6* Os que pretenderem o provi-
mento por contracto, deverlo, dentro do
praso de que trata o art. 2o, requerel-o
ao inspector geral da instruccao publica,
exhibndo certidao de idade, follia corrida
e attestados de mqralidade.
Sao dispensados d apresentar folha
corrida os que exhibircm attestados de
procedimento civil e moral, passados pelas
Cmaras Muuicipaes, autoridades judica-
rias e policiaes das localidades em que
houvcrem residido nos don ltimos annos ;
os que, se achando no cxcrcicio de em-
prego publico, exhibireni attestados dos
respectivos chefes ; e as educandas do col-
legio de orphas e casa de expostos.
Io Os que requererem as cond9<5es
do art. ou n. ID, se tiverem exorcido o
magisterio a titulo interino, devurao pro-
var haverem assim. cnsinado por mais de
tres auno com provefto para os alumnos.
O moio desta prova consiste na exhi-
bicSo do titulo de nomeacilo confirmada
ou feita pelo inspetor geral ; d certidao
de exercicio, extrahida dos assentamentos
da secretaria da instruccao publica e de
attestado do delegado litterano quanto ao
aproveitameuto dos alumnos.
| 2o. Quando os pretendentes orcni ou
tiverem sido professores de cnsino parti-
cular (art. 3' n. P7) deverio fazer prova
por meio de certidao extrahida dos assen-
tamentos e mappas constantes da secreta-
ria da instrueyao publica, de terem cnsi-
nado as materias de instruccao primaria
por mais de cinco SVinos, e attestado do
delegado litterario e dospais dos alumnos,
quanto ao aproveitamento do ensino.
Art. 7o. A petieao para o contracto
edeve conter a de*-lanicio da filiacao, idade
estado e proffissao anterior do requerente
a escripia pelo proprio punho deste, sendo
a lettra c firma reconhecidas por official
publico.
O contracto s poder ser assignado por
procurador, se for pruvada a impossibili-
dade do compareciniento pessoal do con-
trac tantc.
Secretaria da Instruccao Publica 24 de
Dezembro de 1888.
O Secretario
Pergentino Saraiva de A. GmcSo
Companljia ^e Seguros
COITBA FQ&O
NORTHERN
de Lo odres e Aoerdaea
Posifo fnnneoira ^Dezembro de 1885j
Capital subscripto 3.000,000
Fundos accumulados 3.134,348
Reeella anoual :
mvu ciwii mf
Hi>v';iV"Yi'isura"ncc Corapany
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGKNTKS
R.DE DRUSIXA&C.
13Tina Mrquez de OHnda13
(lompashia
liti[,erial
DE
Foffo
ffnros contra
EST: 1803"
Edificio c lU-Tcadoria
Tbxt balea
J'.:,..j,/ti p'-i/aiif-nfo di jir uizns
CAPITAL
lis. |.,;:).'oo
afSnr.
HWWXM 5. <:.
N. 5 -IfUAvDOCOMMEKCON
London & Brasiiiao Bank
Limited
/'''* .A- Couii. red 32
Sacca por todos oa vapores sobre ascai-
xas do mesmo banco em Portugal, sendo
em Lisboa, roa 'los Capellistas n. 75. Ne
Porto, ra dos Inglezcs.
J Companhia de Seguros
glIiladc de 2ijiJ.:a
AI-i.nt i;
De premios contra fogo 577,330
De premios juros sobre vidas 191,000
De 32,000
O ACJENTE,
John H. Boxkelh
SEGUROS
MARTIMOS. COMBA FOGO
Coanpaohia Phrnlx Per-
namburaoa
RIA DO COMMERCIO N. 8 1 ANDAR
CONTRA POGO
The Liverpool k London & Giobe
iit3TIha:-:ce cdmfai^t
slacsum, arussAsc s:.
Ra do Coinmereio n. 3
INDEMNISADORA
Companhia de Seguros
martimos e terrestres
Kniubfln-idarm ISAS
CAPITAL 1,000:0005000
SLMSTROS PAGOS
At 31 de Dr/cmbro de i884
Martimos.. 110:0001000
Terrestres. ) 1 kOOOOOO
44Ra do -44
Miguel Jos Aires
Sli IRa do Bom Jeu-X. 9
SEGUROS MAHIIIMOS E TERRESTRES
Nestea ltimos Beguros a nica companhia
nesla prai^i que concede aos Sr?. segurados semp-
.-lo de pagamento de premio em cada stimo
anuo, o que equivale ao descont moral deeer-,
i-a di'l.'i por cflta em favor dos segurados.
i IMF U
Pede-se ao Senho-
res eonsummidores
que queira m faz e r
qualquer communica-
qo oureelamac.o, se-
ja esta feita no eserip-
torio desta empreza
na do Imperador n.
29, onde tanihenisere-
ceber qualquer eonta
que queiram pagar.
Os unieos cobrado-
res externos sao os Se-
nhores Hermil lo Fran-
cisco Rodrigues Frei-
r e Manoel Antonio
da Silva Oliveira, e
quando for preciso o
Sr. Antonio Martin s
Carvalho.
Todos os recibos
desta empreza de verao
ser passado em tales
carimbados e firmados
pelo gerente, sem o que
nao tero valor algum.
George \S/ indsor,
Gerente
MARTIMOS
DE
\avearo eosteira por vapor
PORTOS DO NORTE
Parnhyba, Natal, Maco. Mostoso, Araca-
ty e Cear
O paquete Nerthe
, Commandante Jezegabel
E* esperado da Europa no
dia 7 de Margo e segui-
r depois da demora ne-
aria para
Baha, RSk de Jen-:'-o. Bvenot-Ayre e
Monfi-A
Lembra-so aos Sen. p;i;-;:^'-I,ms Je todas as
dassits qu ha lugares reservados pura esta
agenda, quo podem tomar > m qaalquer tempo.
Previnc-se aos Srs. rcccberfpri nc mercado-
riasqueso seattender a rpclamac068 por fal-
tas, nos volumes, que icrcm reconbecidu na
i>ccasio da descarga, assim como devero den-
tro de V- horas a contar da dia da ilcscarga das
al vrenlas, fazerem qualquer roclamacluj con-
*:ernentesa volumes que porvcatcni tenliara se-
guido para os portos do sul, afim de poder-se4
lar a tempo as providencias neecssariaa.
Est ppqu-te Iluminado luz elctrica.
Par caiga, passagens, encommendas e di-
nheii-o a trote : tra'a-secom o GENTE.
Augt'sle Labille
9 Ra do Commercio '
t\HU PKKV.lUBrC.lM
DE
.\avga;So coste!ra por vapor
Para Fernando de l^oronha
O vapor Una
Commandante Serapliim da Silva
Segu no dia 11 de Marco s 12
horas da manha. Recebe cargante o
Idia 9.
Pstaseos al'slO horas do di da sabida.
ESCRIPTORIU
Ao Caes da Companhia Pcrnaibucona
n. 12
CHRGERS REUNS
Companhia Fraacexa
DE_
Xavegacao a vapor
.jinlia quinzenal entre o Havre, Lisboa,
Pernambuco, Babia, Rio de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
Ville de Pernambuco
Commandante Sebire
Espera-sedos portos do sul no
dia II do crrante, scnaindo
depois da indispeiisavel demora
pan o navre tocando cm
Uafeosx
I:n I rara no porto
*
Leilo
mobilias^e
^
ros movis
A saberr^
Mohilias de Jacaranda, mogno. po-caiga,
junco preto e austraco, fiteiros, cac'eiras de jun-
co, avulsas, ditas de balance, candieiros a gaa,
arandelas, jarros, suarda-loucas, apparadores,
quadros, camas de ferro c muitos outros
veis.
Te i <;a-feira 5 de Mar^o
A' il horas
NO
Agente Pinto
da
armazem da rna II arque*
de Mu 11 o. &f
Por occasio do leilo de vinhc>s finos
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
c offerece excellentes cominodos e ptimo pas-
sadio.
As passagons pclero ser tomadas de ante-
mao.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem excellentes accommodaces.
Para carga, passagens, encommendas c di-
nheiro a fretc : trata-se com o AGENTE.
O vapor A thens
2^
E'esperado da Europa at odia 13
de Mano, seguiudo depois da in-
dispensave! demora para a
O vapor Jaguaribe
(
Commandante Monteiro
Segu no dia 8 do correntc s 8
horas da tarde. Recebe carga at o
dia 7.
Encommendas, passagens e dinlieiros a frete,
at as 3 horas da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Cae da Companhia Periiambucana
n. 12
Companhie de Messegeries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Congo
Commandante Lecointrc
E' esperado dos portos do
sul no dia 3 de Mareo,
seguindo depois dademo
ra do cos'ume para bor-
deaux, tocando em
Dakar c Lisboa
Lcmbra se aos Srs. passageires de todas as
uses que ha lugares reservados para, esta
aeeacia, que podem tomar em qualquer tempo.
"Faz-se batimento de 1S 0|0 cm favor das fa-
milias compostas (Je 4 pessoas ao menos e que
pagarem 4 passagens inteiras.
Por excepcao, s criados de familias que to-
marem bilhetcs de proa, gozam tambem deste
abatimento.
Os vales posta(! so se d5o at o dia 2 pagos
de contado.
Para carga. p' e di-
,no
\TE
Baha, Rio de Janeiro e Santos
Rogase aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linba, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do ila descarga das alvarengas
qualquer reclamar. >rnentea volumes que
porventura tenhai.. Jo para os portos do
sul atirn de se podei dar a tempo as provi-
dencias necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
rosponsahilisa por extravies.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se com o
AGENTE
Angiste Labille
___9-RA IX) COMMERCIO 9
Companhia Brasileira de
NsivegaQao Vapor
PORTOS DO SUL
O vapor Maranho
Commandante o eapitaodo fragata Pedro
Hyppolyto Dnarte
E' esperado dos portos do norte at
o dia 7 de Mareo e depois da de-
mora indispensvcl seguir para os
portos do sul.
Recebe tambem carca para Santos, Santa Ca-
marina, Pelotas. Porto Alegre e Rio Grande do
Sul, frete mdico
As encommendas s serao recebidas na agen-
cia al 1 hora da tarde do dia da saluda.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se cora os AGETTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Para
Commandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado. dos portos do sol at o
dia 8 de Marco c seguindo depois
da demora idispensavel para os
portos do norte at Manos.
As encommendas sao recebidas na agencia
at 1 hora da tarde do dia da taida.
Para carga, encommendas, passagens c valo-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commercio=6
1 andar
Pacific Stef m Navigation
Coe pajiy
STRAIT3 OF M AGELLAN LTNE
O paquete John Eider
Esperase da Europa at o dia
10 do correntc e seguir depois
,da demora do costume para Val-
paraso por
Babia, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
aheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
Wilsofl, Sons C, Limited
14RUADO COMMERCIO14
r
Leilo
De vinhos finos, cognac e leite '3ondensado
Constando de :
M duzias de garrafas com vinhot; das marcas
Santernus, S. Julien, S. Estephech, Iaroze, Mar-
gaux, Lafito, Poutct anet.
60 e meias duzias de vinho do Reno, a saber:
Mascobremar, Mose bliicheu, Ranenthaler, Hoch-
lieimer, Assuanshauses. Geisenh Kcsackerberg,
Rudch Engrsg, Spark e Moiselle, Bitter de An-
gustura, Ronekamps.
10 duzias de agurdente de trigo das marcas
Kuldtuburg, N'ordhinsen, frascos"coci leite, licor
70 sortido e cognac.
Priv duzias champagne marcas Fermidet & Fils-
ilege, Cegnet e outras marcas.
17 caixas com cognac.
Terea-felra 5 do corrate
AS 11 1 i HORAS
No armazem da ra Mrquez d Olinda
n. 52
O agente Pinto
levar a leilo, |r mandado e em presenta do
Exm. Sr. Dr. joiz de direito especial do commer-
cio, um variado sortimento de vihhos finos, ci-
ma mencionados, pertencentes massa fallida do
Joao Moreira & C, em lotes vontade dos com-
pradores, s 11 1/2 horas do dia cima dito,
em o seu armazem, ra Mrquez de OUnda
n. 52.
Agente Burlamaqui
Leilo
ftiiartfa-fefra. tt do correte
A's 11 horas
De bons movis
No 1." andar do obrado i ra Direita
n. 34
0 agente cima, autorisado por urna familia
que mudou-se, levar a leilo os bons movis
existentes no referido sobrado, constante de di-
versas mobilias, loucas, vidros, tapetes, guarda-
louja, guarda-roupa, passaros muitos outros
artigos que cstaro a vista dos Srs. licitantes.
Leilo
de
co-
ite
De movis, loucas, vidros e trens
zinha.
Qnlnta-fcira. 9 do corre
A' 10 1,2 horas
Na casa sita no pateo da feira cm Jaboatao,
constando de:
Urna molilia de junco com muito pouco uso,
contundo 12 cadeiras de guarnico, 2 ditas de
braco, 3 ditas com bataneo, 1 sof e 2 conso-
los com pedra, 6 jarros finos, 2 candieiros, 1 ta-
pete para sof, escarradeiras, espriguicadeiras,
mesa para escrever, excellente cama de Jacaran-
da, guarda vestido, toilet, banca de cabeceira de
cama, cpula, cabides, lavatorio com espelho,
secretaria de Jacaranda, estantes porta papis,
lanternas, tinteiros, commoda de Jacaranda, la-
vatorio, bacas e jarros, 1 guarnico fina para la-
vatorio, 1 grande aparador com rame, gaarda-
comida, mesa elstica, aparadores, cadeiras de
balanco, ditas de puarniciio, sof, loucas e por-
celanas para almoco e iantar, copos, clices,
garrafas, compoteiras, talneres, colheres, mesa
de cozinha, jarras, bacios e trem de cozinha, e
muitos outros objectos que estaro patentes no
acto do leilo.
O agente Gusmao, autorisado, far leilo dos
objectos cima mencionados, existentes na casa
em que residi o. fallecido Dr Ladislao Pereira
da Silva.
No trem de 9 horas da manh os concurrentes
ao leilo tero passagens gratis.
Agente SilveTra
Leilo
De predio e um terreno
tulfla-eira. % do corrate
A's 11 horas
A' roa do Imperador n. 45
0 agente Silveira por mandado e com assisten-
cia do Exm. Sr. Dr. juiz de direito de orphos, e
a requerimento da Exma. Baroneza de Catuama,
levar leilo a casa terrea sita rna do Bispo
Cardoso Ayres n. 10 em terreno proprio, com
porta e janella de frente, 2 salas, 3 quartos, cosi-
nha interna, quintal murado, agua encanada e
gaz, sendo a sala da frente forrada.
E um terreno contiguo a mesma casa, medindo
metras e 30 centmetros de frente.
Os Srs. prctendentcs podem examinar.
AVISOS DIVERSOS
Aluga-se o pavimento terreo do sobrado n.
46 rna da Roda, estando o mesmo caiado, pin-
tado e todo ladriihado de novo, contendo 1 sala,
2 quartos e cosinha ; a tratar na ra do Cabug
n. 16, loja.____________________
Aluga-se casas a 8*000 no becco dos Goe-
lhos, junto de S. Goncallo; a tratar na rna da
Imperatriz n. 56.
Rio Grande e Pelotas
Para os portos acima^segue com brevidade o
lugar brasileiro Marinho VII; para carga trata-
se com os consignatarios Jos da Silva Loyo 4
Filho. -_________
Mossor e A racaty
Aluga-se o sobrado da travessa do Livra-
mento n. 10, o 2- andar da rna do Padre Flo-
riano n. 69 e a casa da travessa do fociaho n.
38 : as chaves na Pracinha n. 7, e trata-se na ra
do Rrum n. 62, 2 andar.
Aluga-se o 2- andar com agua, ruado
Padre Muniz n. j3 ; as casas terreas rna do
-anta Thereza e becco do Caj ns. 5&e 24 ; a
tratar na rna das Trincheiras n. 18.
Aluga se na travessa das Barreiras um ex
cellente terreno phutado e murado, prestando
se para carroceiros : a tratar na ra do Impera
dorn. 50. 1- andar.
Auga-se a casa terrea n. 29 ra nova de
Santa Rita, tem boas commodos e est muito
limpa ; trata-se no n. 31.
0 hiate Victoria segne com brevidade para
para o re9to da carga trata-se
o Loyo, ou ra da Lapa nu-
aquoltes portos ;
a bordo, no caes
mero li.
LEILOES
Terca-fetra, o, deve ter lagar 11
I recisa-se de urna ama para todoservico
domestico em casa de estrangeiro, paga-se bem;
a tratar na ra da Florentina n. 10.
PTecisa-se de urna ama para comprar e co-
sinbar para casa de pouca familia ; na roa da
Penha n. 21, segundo andar____________
Precisa-se de urna ama para cosiohar ; a
tratar no largo do Corpo Santo n. 19, armazem.
Precisa-se de duas amas para urna casa do
familia, a ruado Pires n. 30. _______
Quem precisar de una senhora brazileirc
para ensinar em casas particulares a meninas e
meninos, primeiras letras, Portuguez, Francez,
Italiano e flores de vanas qualidades dirija-se a
casa da rna^ Marque do Henal n. 23, gne se
dir quem ;' na mesma casa vende-9e bonitos
ps ae crotons em cacos para sala, e faiem-se
ramos de flores para enfeites de sala, natoraes e
nrtiliriaes. ,
eneao
) agente P/stana tem para vender div
sobrados e .casas terreas uas melbares mas
desta eidade; a tratar em sua agencia de le
sita ra do Marqu i. 44, out
da Cade c1
*w-








6
11










ac
Diario de Pernambuccf Terga-feira 5 de Mar^o* de 1889
\0 TORRaDOR t
tBiaJoutnno &' C.
4V-*UA DJQUE B CAXIA V3
Defronte da PraeinhUa In-
depende acia
Este novo estabelecimento intitulado
AO TORRADOR vende sem competen-
cia, como as Exmas. familias podero
analysar pelo seus procos.
Lanzinhas de quadros a 60rs. o corado.
Ditas de ditos a 200, 240 e 280 rs.
Merino de quadros, bonitos padroes a
300 re.
Ditos lisos enfestados a 480 rs.
Baptista e nanzuch finos a 140 e 240 rs.
Mariposa branca e de cores a 240 rs.
Chitas finas cores fixas a 200 a 240 re.
Ditas forlaidine a 240 rs.
Cambraia branca besdnda a 4A500 e
4(|800 a peca.
Dita Victoria, fina, a 2*800 e 3*500 a
peca.
Seda Je Japao, hndissimos padrees a
200 re. o covado.
Dita da Pereia, lindos padroes, a 180
rs. o covado.
Sargelins.de todos as cores a 160, 20q
e 240 rs.
Setinetas lisas, largas, a 360 e 400 re-
1 Merinos pretos finos a 800, 10000,1*200
e 10500.
Colchas para cama a 10800, 20000 e
fcOOO.
Cortes de casemira de cor a 20500 e
30000.
Casemira preta, duas larguras, a 10800
20 e 20200.
Madapoln superior com 20 varas a 40,
50000 e 50500 a peca.
Dito americano, superior, a 70200 a
Bramante de algodo para lences a
TOO e 10000 o metro.
Dito de linho superior, com 10 palmos
delagura a 10600, o metro.
(iuardanapos de linho e algodSo a 20 a
duzia.
Toalhas felpudas a 30 e 40500 a duzia.
Atoalhados para mesa, lindissimos pa-
droes, a 10200 e 10800 o metro.
Dito trancado, alvo, a 10000 o metro.
Lencos brancos com barra de cor a 10200
a duzia.
Ditos superiores, de linho e algodSo, a
4200 a duzia.
Enxovaes para baptizados, completos., por
todos os precos.
Entremeis e babados bordados por todo
preco.
Bicos de todas as cores para enfeite de
vetidoa.
Baleias cobertas e descobertas.
Arcos cobertos para anquinha.
Camisas brancas para nomens e meni-
nos.
Ditas de meia para homens e senhoras
Mandase fazer roupa por medida e da-
se amostras de todas as fazendas.
Lima Coutinho & C.
Caixeiro
Precisase de um caixeiro de It a 14 annos de
idade. com prul ca de ominados, dando conbe-
eimento d sua conducta : a tratar na ra da
Detenco n. 35.__________
's maes de familias
ROERIS VOSSOS FILUOS SEMPRE 8ADIOS f
Administrae-lhes o xarope ou as
Pilnlas Vernipurgatim
DO DR. CALASAItS
ptimas preparacoes de uia.-ii uz
e rhuibarbo, para a expulsan completa, sem
dores nem incommodo, dos vermes
intestinos ou lombrgas
(DAS CBEANCAS E DOS AUILTUS)
SEIS ANNOS DE SUCCESSO
c Estas excellentee preparacoes nao ne-
ceHsitam de purgativos como auxiliares.
Tiste serem purgativas por si mesma.
As pessoas que tm vermes entein c-
licas, tem constantemente diarrhas, iadis-
posicao, sensacao de corpo que te novem
os intestinos, endurecimento do ventre, e
as vezes, vmitos. Rangcm os dentea, quan-
do dormem, algumas e pessoas cxpellem
vermes com as fezes ou com as materias
d>.s vmitos. As enancas apresentain as
pupillas dilatadas e inapetencia.
As pilulas levam impresso o nome do
DR CALASANS e sao cor de rosa.
1 caixa de pilulas 10200
1 vidro de varope 1020
AS PR1NCIPAES DROGARAS E
J^HARMACIAS _____
0 Peitoral de Cambar
Ve L i I va re* de loares
S'-mpre foi, e ser o principal remedio
paira as molestias da laringe, bronchite os
pulinoes.
A bronchite, asthma, nMilestia do peito,
vouquidao, coqueluche e qualquer toase sao
perfi-, tamente curados com o verdadeiro
remedio Peoral Je Cambar, de S. Soa-
rea, approvado pela Exma. Junta ( entra!
de Hvgiene Publica do Brasil, premiado
com duas mydalhas de ouro, e rodeado de
valiosos attestados mdicos e de innmeros
de pe.-soas curadas, tanto nesta provincia
ce" em nutras do imperio.
ft-ecos: frasco 2050*', 1 2 duzia i:i0,
sWj -.'40000.
Km toa !>. iui-nlr*
\N<;iSf,0 MANOKI. DA SILVA & C
83 Bl'A MRQUEZ r>K OLINDA 23
Pernambuco
GRANDE LiQfIDACAO
Na Loja das Estrellas
36-Ru buque de CAxis-58
Tclephone n. to
Este bem conhecidn estabelecimento acaba
de passar ti r nina grande reforma,
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuito
de serem despachados todos os seus
freguezes com mxima brevidade
possivel, resolveu fazer grande II-
quldacfio de todos os saldos que
tcaram de balanco, por menos
50 |, do sea valor, cujos artigos
passamos a demonstrar:
Artigas fe le
Esguiao, peya, a 30500.
Madapoln com um metro de largura de
140 por 70000
dem dem americano de 80 por 50000.
AlgodSo marca T, especial, muito largo,
de 70 por 54000.
Bramantes, pecas, "por 70000.
AtoalhaHos. lindos desenhos, duas largu-
ras, a 10 i 10200 o metro.
Guardanapos de 40 por 20000 a duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me-
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 10500 o dito.
Lencos brancos e com .barras de cor a 10,
e 10200 a duzia.
Toalhas de fustao, qualidade superior, a
30 e 40000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchonan*, brancas e de cores a
20000.
Lences de bramantes a 20000.
Chales escocezes a 10000.
E outros mnrtos artigos que deixam de
ser mencionados o que se vendem cora
igual abatimento
Teeldos de alta ?Idade
PABA VESTIDOS DE SEfHOEAS
Linhos pardos para (vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listras de 10800 por
800 rs.
Setins de seda, todas as cores, de....
10200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 por
240 rs.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs.
Nonsuks, desenhos novos de 240 por
120 rs.
Cretones claros e escaros com lindissimos
desenhos de 440 por 240 rs. 1.800
PECAS!
Merinos de quadros, grande viriedade de
padroes, de 50u por 240 rs.
Mimos dos Alpes. d 640 por 240 rs.
pechincha !
Fustoes de cor, de quadros e outros dese-
nhos muito lindos, de 500 por 160 rs.
Sedas Felippinas, de 500 por 200 rs.
E muitos outros tecidos para vestido,
era algodao, linho, la o sedas (pie se ven-
dem como o mesmo abatiment* de 50 \x.
Conleeefio
Vestidos feitos de Casemira ricamente
bordados de 800 por 50 e 300.
Ditos para armar de- 60, 80 e 100.
Ditos brancos bordados em carto, alta no-
vidade a 80 e X0#.
Guarniles de colariahos e pimlios para
sen hora por-(10 T#200.
Capotas (preparadas na corte) le 200 por
90 e 100
Gollinhas e puahoa-par meniao de 3 a
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para criancas, por
50, 60, 80 e 100,' e "Jersey, casemira e
de brim.
Saias bordadas a 20 o 30.
Enxovaes para baptisado com collares elc-
tricos por 50.
Luvas de seda meio braco e qualquer ta-
manho a 10500 o par.
dem dem de Escofia a 10 e 10500.
Sobretudos iinpermaavcis de bermcha de
700 e 800, por.300 e 400.
Capas e pe 1 crina* de cachemiras ottoma
na ricamente orfekada* de vidrilhos a
l'.'i-S e 300.
dem idem de reoda,, seda, damasco e
gurgurao, tanto para pl antasia como
para commodidado a 380 e 400.
Velludos de seda a algodao de rauitas co-
res.
Gazes de seda.
Ricas renda bespanaaia de seda, algo-
dao e liulin,.cora ana metro de largura.
Setins Maco da toda* as cores a 750 e
800 rs.
W muitos outros rticos de confeccoes
como sejam inan&dfctea de blonds, saludas
de bailes, lequea. transparentes e de phan-
tasia, e outros muitos asis, que se ven-
dem com o mesmo 'aaatnaento de 60
Para nnaneot*
"lo
J arel i 111 lic Vlaio
I1'!'. ni'-c que a casa u. 66 u ra Vi-condp
i\* imaragibe e. t litigiosa.
Vttxhu ur.i : na ra l'i-iln MTon-
38. a'i-:,. : da Praia.
Mi i lio 340 rs. acuia
V ,it c no .ario do Mercado 11. 12.
MsXMK
LfNIMENTO S).
50
%
< FO&C
M>><|H
J*+i*-
^oodf
Casimiras inglozas com doas larguras, de
31500 por 10200.
Ditas cor de caf o -ozolj.de 20500 por
800 rs.
Cortes de seda paracollete, de 120000 por
30000 e 30500.
Ditos de velludo c ftwtao a 10 e 102UO.
Meias inglezas com. fio de seda, de 120
por 60000 1. dara.
Paletots. de 7 i por 4*000.
Camisas com vuia ^tmeno toque de mofo
a 10600 urna.
CollarinhoK, uol!o liodesno. a 50000
duzia.
Camisas inglezas com saUbrinhos e pu-
nhos*, sem oJInrinho-, sem punhqs a
360' mh) a duzia.
Brins pardos de linho u 240, 2*, 320.
380 e 400 .
i>!;> branco de liHho n. 6 a 1A20" a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza. de 60
80, 100 e 120 a 40. 60, 80 e 100000.
Sobretudos impermeave3 de borracha, para
humen, de }(I0 3 900 iwr 300
(^roulas rrancesaa, -le 380 por 240QOU
.1 dazi.
1'aleTof- de -ed, amaktof e feitos de
casemira. ttaU* par;-, viageiu, lwleas de
tapete e 11111 completa e variadissimo
iioento de cheviots, Mamun francezas,
inglezas. pret;is t- de coros de padrSes in-
iii "> de 50
Realhna
Apri
lli'S. ze
nho>.
vtinacao
numen) 22.
Assucar
Usina Pinto
Santa Filonila
Colonia Isabel
Snk'uciral. ra Mareilio Diss
Assucar refinado
especial, o nielhor que se fabrica nesta cidade.
J0AQULM --ALGEIRAL & C.
Ra Marcilio Dias n. 22
Trlrphone numero 115
Prefessor americano
Derido mudanca de residencia
MR. GE0RGE H. NIND
pode ?er procurado nos dias uteis,: na ra da
Conquista n. 20.
- AL"""
RELOJOARIA
A antiga e bem acreditada oflicina de relojoei-
ro, sita ra Primeiro de Margo n. 4, acaba de
ser transferida para a ra Larga do Rom-
rio ii. 1Z .
0 seu proprletario. leudo um completo e muito
bom sortimento de aviamentos tendentes sua
arte e com urna longa pratica da mesma, offertce-
se ao publico em geral para encarregar-se de
todos concertos de relogios, caixas de msica,
etc., etc.
Espera continuar a merecer a confianca de
seus freguezes e assegura-lbes que ser sempre
solicito no cumplimento de suas oraens.
42Ra Larga do Rosario 42
Gustavo Vollichard
A< Oni merciO
Francisco Navier Ferreira retirando-se par
Nuropa afim de tratar de sua sade. despede-se
de seus amigos e freguezes, e oflerece seus ser-
vicos onde se ache. Outrosim, communico ao
commercio que csm como seus bastantes pro-
curadores os Srs. Vanoel Nunes da Eonseca, An-
tonio A. dos Santos e Jos de Souza e Mello, na
ordem em que esto epilocados.________
Perdido
Fueio de uu sitio do Caminho Novo um cao
grandi, cabelludo, cinsento escaro, com cauda
muito grande, semclhante com um lobo, (razia
urna colleira de couro amareHo com pregos de
metal ii mesma cor. acode pelo oome Pac-n :
qu-:n chou pode trazel-o na photoiraphia alle-
ak, ra Nova d. 52 que sari bem recompen-
sado
y
REDUCCO DE PRECOS
OLrfEIRA CAMPOS & f. i.*) *> W be.
veniente um sortimento de artig*osnovos de altanovidade,relsolveram
fazer urna gTande rediic los, para os quaes chamam a attenc,o das suas Exmas. fregutzas.
(
Linhos para vestido padr3es modernos a 160 rs. o covado.
Cretones francezes, cores claras, a 260 rs. o dito.
Merinos de c6res, duas larguras, a 500 rs. o dito.
Ditos de cores, lavrados, de 20000 a 10000 o dito.
Las de cores, desenhos de cachemira, de 900 a'600 rs. o dito.
Merino de quadros de 320 rs. o dito.
Fustao branco de 400 e 500 rs. o dito.
Mursolina branca para casacos a 500 re. o dito
Zephir de cor, listas e quadros a 500 rs. o dito.
Ditos arrendados, lindos gostos, a 600 rs. o dito.
Ditos de listas arrendados, alta novidade, a 800 rs. o dito.
Etamines arrendados, de c6res, de 800 a 500 rs. o dito.
P16r de Italia em quadrinhos, a 500 rs. de 900 rs.
Mursolinas de cor. de listas, a 400 rs. o dito.
Cortes de cambraia bordados transparente e tapado, de 150000
e 200000 por 90000 e 120000 cada um.
Lno, padroes em quadros, a 440 rs. o covado.
Nanzukes padrSes mimosos, de 280 rs. o dito.
Percales miudinha se pannos finos, a 200 rs. o dito.
Merino preto fino, de 20000 a 10000 a covado.
Setim Maco de todas cores, a 900 rs. o dito.
Brim fino pardo para vestido, '.a 400 rs. o covado.
Cambraia Victoria transparente, fina, a 30000 a peca.

30000 umq
de 40OOOJ
5-500, 60000
vado.
e 4000 um.
a 30000 o par
un.
Mantas hespanholas, de seda preta
Espartilhos, o que ha de nielhor,
70000 um.
Fichas de cor arrendados, de 10000 um.
Capinhas hespanholas de cor a 20000 urna.
Fichs de seda, muito lindos, a 30000 um.
Sargelim diagonal, todas as cores, a 240 rs.
Casacos de cambraia branca bordados, a 3;
Luvas de seda, todos os tamanhos, de 2>
Lences de linho do Porto, a 40000 um.
Ditos grandes para cama francea, a 6
Colchas de cor, d'j 20000 a 50000 urna.
Fichs, sortimento completo, de 20000 a 6
Lencos de linho com barrinha a 20000 urna
Camisas francezas, de 240000 e 360000 a d,uzia.
Meias cras para homen. de 40000, 50000 e 60000
Ditas brancas cras e de cores para senhoras.
Ditas brancas cras e de cre^ para criancas.
Chambres de cretone, de 50000 e 60000 um.
Cortes de casemira de cor, de 60000 a 80000 um.
Cortes de fustao para Gollete, de 10000, 105OOe 20000 um
Camisas inglesas de franella, 1S pura, a 50000 urna.
Alm de outros artigos que deixamos de mencionar.

*\
duzia. ^
\
Santa Casa da Misericordia
do Recife
t
- Hr. Pedro .tffoiMo de Helio
A junta administrativa desta santa casa far.
celebrar na igreja da Senaora do Parazo, pelas"
8 horas da manna do dia 7 de Maree, a raissa do
30.* dia com rquiem cantada pelas expostas,
pelo descanso eterno d'alma do seo companheiro
de trabalho, Dr. Pedro Alfonso de Mello, e pede
a assistencia de todos os membros da irniaada-
de, dos panntes e amigos do nado a to pie-
doso acto.
secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 27 de Fevereiro de 1889. 0 escrivo.
Pedro. Rodrigues da Souza.
t
Jiiii diarla de Albusjaeroae
Ollvelra
O daerabargador Luis de Albuquerque Mar-
tina Pereira, sua mulber e filnos convidam aos
Earentes e amigos para assistirem as missas que
io de ser rezadas por alma de seu finado sogro
pai e ave, Joo Mana de Albuquerque Oveira,
em a igreja da veneravel ordem terceira de 8.
Francisco, pelas 8 horas da manh de 5 do cor-
rente, stimo dia do fallecimento do mesmo.
A assisteneia solicitada ser considerada uina
divida ile gratidao para os solicitantt-s._______
Innu tut'irox de tlliuqut-rquc
Geminiana de Albuquerque Miranda Souza.
Armerina de Albuquerque Queiroz Coutinho e
suas fillias. Mauoel Joaquim de Miranda e sua
mulher, Geminiano Augusto de iranda, Juiio
S. de Miranda e sua mulher, tendo recebido a
infausta noticia do fallecimento de sua irma e
tia, JAnua Queiroz de Albuquerque, convidam a
todos os seus prenles e amigos a asMstirem as
missas que pelo eterno repouso mandam cele-
brar na matriz de Santo Antonio. >iuarta-leir t
do eorrente. pelas 8 horas da iDanhS. stimo
dia do seu passamento, confessaullo-se desdeja
agradecidos as pessoas que cotuparecerem.
Joitiinii K aiiKilioia da Foumeca
e qiva
Manoel Ferreira c Tsarie] Alexandrina Ferrei-
ra, cordialmente agradece a todas as pessoas
que se dignaran a<-oni[/Uiihar os rectos morlaes
de sua prezada tia, Joanna Evangelista ila Fon
seca c Silva ao ceaiiterio pulilico; e da novo as
convidam u assi>t'em a missa que mandam re
zar n terca-fe ira .'i do rorrete, pelas 6 l/J bf
rafl da natihl na igreja de N. S. do Tert;o. |>or
(ujo obsequio desde j >e nuifes',am gratos.
Marn
Brrelo
I i .ni<><.i FHim
tAnm
Artki.r Brrelo <' lwhd Un* Antuliunu Bar-
reto Luis (ausente) e suas irins. Jos Pwl
Miranda Guimaraes. .-eb:stiaiii i'aes Bar,
Candida Augusta Brrelo dos Santos e Francisco
da Ho<-lia PassosLin>. lillios. genro, irrn. sobri-
nli;: e eiiiibado datatecida Mario Francisca Paes
Barren: Lins, con\iduin a lodos os seus pana
tes e amigos para assistirem as missas que man-
dam celebrar na igrejadf N. S. da Penba, pelas
7 horas da nanli de quai-tu-IVir; (i do correte,
si-timo dia do seu faUecimeato. j
t
Antonio tiutri/ Rfbrlro
Francisco Ribeiro (fanm na mulher e
filaos, ten.a> recebido de l'oitupal a dolorosa
ia 'lo falleciinenlo do -. u preule pai, -
eav. Aulonio Amaro Hilie:. Convidam
parenn-eainigot a misma que |,i-
alma I :a'-ni' mular rezar na matriz |
da Boa-Vista, qnin'a-feir.i 7 'do rorronle, s 8
li i nfesfaip agra-
decidos.
f
rvllu.-
Dr. Pedro AIToiimo de Mello
0 Ui'. I le llel|o e
me* aun
imn din qw man-!
czar | 21-Rua do Crespo21
DAO AMOSTRAS
ti
l
SI
I
HIUS i
HAO PERCAES TEMPO!
TOMAI O PEITORAL DE CAMBAR
que o nico remedio effleaz
para as Molestias do larynge. bronehios e pnlMes !
Com o uso deste poderoso medicamento debellam-se as tosses as mais imperti-
nentes e rebeldes e tambem desapparecem as oppress5es, dores do peito e altera58es
da voz ; cessam as expectoracSes sanguinolentas e os escarros de sangue; em pouco
tempo desenvolve-se o appetite, as forjas perduras reapparecem, e em una palavra,
os enfermos sentem urna mudanca muito notav'el e por assim dizer, reanimam-se e
escapam de urna niorte certa.
Examinoi que a marca da fabrica e a tirina do autor J. Alvares de S. Soares
se acbein nos rtulos que circulara a rolha e gargalo de cada frasco, como garanta
contra as umitas falsifieaees e imitac5es que por toda a parte apparecem.
senles n'esla provlacla
FRANCISCO MANOEL DA SILVA & C.
Rtm Mrquez de O inda n. 23
Precos: 2500 rs. o frasco, 13(5000 meia duzia e 24^000 a duzia*
!XSkC
.is og^ss ae
v;
1<
asta asatamcios
'-, A,".'H .DiA--1fi OTJLAC (Gixoncie.
?""-! JWltSCBttOatJI33, "Or<>---
'.ti.H-, '.;:; 90-- tMdruiUt
: -
Molestias do peito
O Peitoral de Cambar de S. Soares, i
remedio efficaz para todas a> molestias d<"
peito. Vende-se em casa dos agente-
Francisco Manoel da Silva & C, ru*
Mrquez de Olinda.
Conselho
Quando alguma afifeccao pulmorar amea
car a vossa existencia, experimentae "c
Peitoral de Cambar, que ficareis livre d<
tal araeaca.
Os agentes,
Francisco M. da Silva A C. '
Bronchites
O remedio infallivel para as bronchite^.
o maravilhooo Peitoral de Cambar, de
a. Soares, que se vende em casa de Fran
cisco Manoel da Silva A C, ra Mar
quez de Olinda n. 23.
mzse
^REIVrE'DIP*?
&
.->..-r
, : i
'
-.....

'-.
<>/#$
m
I
1*1 .covii/are. wf
Qj i;sp ...
-1-
, s 3
HA, i
.-, m 4fS;C4,
Di-)ia,'-i'iva
coi *titii\*it '. i-.'.......
tcea SO li'.t'! i*, o': \<>i'<
> usar iu fx'w-' i.iii >.
Esi ni -.li'-.i ',; il -">, 1(1: i
OS UUIIH'I es. llij -....! M.-tUr-..!. Vi-
CiadO- qui-1.(.iS'oi;.u!. eemisacvii'.ii as
iii)lcsli:'t--: : .-ii-iRea O srt- no Sllli|ie3
i
I -I' .....
.-- -.
ttM(
&U'

"**r-
Zafa. :,"k> iH
Ru ''jsnerte, 3
BOROEAUV
"-..i.;. ,rrr.si? 4 Q
ROBERTO WEISS
FKANCPOKT S/MENO (C!
Kstabeiecimento es\
afo liaospoii.nveis,
PN6GNHIR0 E CONSTRlrCTOR
DE
ixo-
CAimHOM di: iihho
i I por foiiiriiiii tilo de caminlios de
moi; ts completos par* (KisicAo e manejo rjioiilo.
asism como
('ADEIRIXHA CO RODAS. VAOONETES, DE
TAIPAES LOCOMOTIVAS. GRAS, ETC.
': uso;..aiirjfola, ii.tiili.ues. .. ni-izcns, minKs
r.'iiiMuis uiiitl;m'>. *. le
MiSl
edil ai
ve-.'Utt-io ': :'l:,i!-. .<;- ^

S'
Hfj Retracto conc^ntraii^ ?lo -i*_->i -)
jj; -i ul.-i >,*>.
"| pai'.t :i^ pONSVl- i|IK! UV(Y"-.> r,-,:
IgDabcta ;;-.r. <- : i:r aiiles L .
av .tiiiv. fs cimtra amimm,i,
1 Cnttirrhu* 6rf4w, Kii4*Uiit'ttix:iio, \~
TiHifj*"*. 'trwas. JV*'/ I I*W/IM H-i h'jfj-i'ln, 3ift'i"*%'*m
YrrnielhitiiK"
WSSMHk
'.; uso : abrigla.
indiislnas. selv.i.-
Fsd- COTTIK. t,eao b s. U i \
Ron do Saine. T,i. :-.itil'-i!;
i'oarr< li uia> 1.- i::..u.i'' ; %
K\POBI!
esfriamento, T>osse, gatarrho, Risica
XAROPE de HYPPH05PHIT0 de CAL
de GRIMALT & C,a
ApprtTAdo ptlt JanU de Eygieue do Rio io Juoin
Fazendo-se uso deste Xarope, calmao-se os accessos de toase, I
I desapparecem os suores nocturnos, goza-se de um somno re-1
parador, desperta-se o appetite, e o doente, augmentando suas forcas,
apresenta o aspecto de quem gusa boa sade. Os mdicos recommen-1
I dio que se tome ao mesmo tempo as Pastilhas peitorae de
sueco de alface e agua de iouro cerejo de GRIMAULTeC, ]
[que constituem os dois calmar des mais inofensivos da materia mdica.
Oa frasco* are.*, qom eootze mmta Xstrope, sSo da um baila, or da rama
a lerio a marca de faric 1, o sallo a a. firma, da nossa oaa-
Diposito ao Pars, 8, Ra Vivienne. e su prinrioaes Phanr.acia e Drogsras.
A VJERDADEIRA
AGUA de B0T0T
f o unioo Oentifricio approvado
peua AOADEMtA Ol
0:
MEDICINA oe PARS
melhor csJmant contra as Dores de Dtntei
Ftecommandado dspeolalmanta com os POS da
para oa cuidados da bocea-
Den tea
oTfr
com Qmlnm,
Sa&, Urna St-Uoamra, Pmmia,*
iBnprtM.1
Peitoral de C'aanba a
Attesto que o Peitoral de Cambar de
Sr. Jos Alvares de Souza Soares, prepa-
rado de urna arvore aromtica denomiua
daCAMBARA'que vegeta na sera
desta provincia, 6 um excellente balsmi-
co expectorante, e como tal o tenbo em-
pregado sempre com bom resultado as
affeccSes pulmonares. 0 referido ver*
dade e o juro sob a f do meu grao.
Dr. Vicente Cypriano da Maia.
(Pelotas).
Cura e de bom paladar
Ne ha remedio que > rena mais vama-
gens para os doentes do peito, do que e
Peitoral de Cambar: cura e de bom
paladar.
m
a*
Pergenia
Oual o remedio mais efficaz e aconselLa-
do para a tosse ? O .Peitoral de Camba-
r que se vende em casa de Francisco
Manoel da Silva C, ra do Mrquez
de Olmda n. 23.
Beve lcr-se
O abaixo .asignado, cidado oriental,
.morador no Monte Bonito, 2o districto, de
Pelotas (Rio-Grande do Snl), attesta qjc
soffrendo de urna toase perigosa, foi ratS-
calmente curado, em poneos dias, cen
popular medicamento Peitoral de i amba-
ra, preparado do Sr. J. Alvares de Souza
sta cidade.
L






Diario <]c Periiaml>ueo---Ter<-a-feira 5 de Marco de I88U
GUERLAIN DE PARS
#** PERFUMARA DE LUXO, Ra ie la Paix, S *#*
RTICOS i MODA ESPECIALMENTE RECOMENDADOS
Colonia
_ joponaoo [AmtirosUU
k Cntis. Stllboida i
Imperial branca, lsiiihrssela. Almlacarada, para lencjo.
wHrotitU creme) paca a barba. Creme de Morangoa e Crome de
crigtallisada e fluida para dar lastro aos caDellos a 4 barba. ,
Sabio de toilette da _
para dar a frescura e o
Agua Athonlanae e Agua LatttrsU, para OS
de Coohlaarla e da Agrtlo para OS llllitsif
Pao-Rosa, Parfoma da Iraas
Masa tajearla! RU8SA, para o toilette.
Coohlaarla e da Agrio para OS Ulllillll
nha, Pao-Roaa, Parfoma da
para dar aivura a cutis.
ii
Peptonas Pepsicas
db CHAPOTEAT
Pharmaoeutico do a* GUasa
HAfIC* dt FABRICA
Approvadas pela Junta de Hjgieno do Rio de Janeiro.
Empreadas nos Hospitaes de Paria o nos de Marinha.
A Peptona o producto da digestBo da carne de vacca pela pepsina de
Chapoteaut extrahida do estomago do cameiro e transformada em um ali-
mento soluvel, immediatamente asiimilavel, que vae ter a todos os pontos do
organismo por meio da circulac&o renosa, e alimenta os doentes sem fatigar-
lhes o estomago. ,
O Vinho de Peptona de Chapoteaut por isso indicado as molestias que
tem por causa as ms dige; toes, as affeccoes do ligado, dos intestinos, as
Sastrites, na anemia, na chlorose; as molestias do peito, na dysenteria
os paizes quentes, as digettoe* difficei* e laboriotas. Este Vinho alimenta as
creancae, qne nao supportao a comida, augmenta a secrecio do leite das pessoas
que criio e torna-o mais rico; fortifica os velhoi e levanta promptamente as forcas
dos eonvalescenttm.
A Conserva de Peptona de Chapoteaut, que pode ser empreada interna-
mente e emclysteres, tem o poder de alimentar durante mezes os doentes mais
graves, como os tsicos, que nao possao tolerar alimento algum, os cancerosos, os
que soffrem da bexiga, dos rins e da medulla espinhal.
Em razo de sua pureza, esta Peptona a nica emp: egada no laboratorio e>
do Sr. PASTEUR. *
Deposito em Parle, 8, rna Vivienne e as principaes Pharmacias X
iAA->4AAAAA444****^* ^ fc fA ls> as asa
'???????????TTTTTTtTvTT* '. W
escoberta perfumes ORIZA solidificados!
PRESENTADOS DEBAHO DAfORXA DE LAPIS (12 MCiSUl ClKlrOg> I
Baila csfrtgar Uvemenlt hjecta. para perfuma] -gs
(a Cutio. Roupe

Papel para Cartas, etc.)
_ --------2 L. LSG-aAiSD, Forneccdor da Corte ds Eussi*
tu
207, RA SAINT-HONOR, PARS
Vende-se en icdss'es principies Perfumaras, Pharmacias Drogaras do mundo.
cassa-ss riK p g^^B|^iM>M|j|^ggjjj^jj|jjj-,-,-jii luir [^^^^^^ia
>
EHfilBA M VGALHIES
1
-
jRecebedores directos dos mercados da Europa
)i vendas em grosso
Bramantes de algodao superiores, a 800 rs. o metro, 4 largura?.
dem de puro linho fazenda de 2(J200 para acabar a 15500, metro.
Atoalhado alvo, duas larguras, a 700 rs., 1)5100 e 1(5200 o dito.
Algodao alvo, nacional, para Iences a 5)5500 a peca.
Madapoio americano, a 30600, 40000 e 6)5000, com 24 jardas.
Maripozas de cores a 220 rs. o covado.
Chitas claras e escuras, cores firmes, a 200 rs. o dito.
Batistes dem a 120 rs. o dito.
Zeriros de quadrinhoa, a 80, 160 e 200 rs. o dito.
Merinos lisos de urna largura a 200 rs. o dito.
dem de quadros modernos a 280 e 300 rs. o dito.
Fichs de renda chics a 15000.
Colchas trancezas de edresa 25000 e 40000, urna.
Lences de bramante a 15800, para cama de cata!.
Casimiras de cores para i-oupa de crianca a 11000 e 15800, d;agona!, duas
larguras.
Camisas inglezas e trancezas a 265000 e 305000 a duna.
Tapetes ave!ueades\ grandes, a 145000 um.
Cortinados ricamente bordados a 55500 e 65000-
Pannos de cores para mesa a 15100 e 15300 o covado.
Cheviot preto e azul, a 35000 o dito.
Brins pardos e de odres a 280 rs. o dito.
Veludilhos de cores q pretos a 900 rs. o dito.
Rendas austracas para vestidos a 500e 560 rs. o dito.
Setins de todas as cores a 900 rs. o dte.
Setinetas lavradas 200 e 240 rs. o dito.
Alpacas modernas, lavradas, a 240 rs. o dito.
Meias ernas inglezas para homem a 25500 e 35000 a duz:a. ,
Cerninas bordadas, de bramante, a 125000 e 165000 a Jm>
Cortes de casemiras para calca a 45000 e 65000.
dem de meia casemira a 25000.
Toalhas-grandes para rosto a 45000 a duzia.
dem felpudas para banhc a 125000 a dita.
E nriito artigos que serio lembrados com aprsenos de nossos leitores.
59Ra Duque de Caxias=59
LO JA DE
h
(JUNTO
Gazes de cores a 500 rs. o covado.
Fustao branco a 360 e rs. o covado.
Brins de cores a 280 rs. o covado.
Baleias pretas a 260 a rs. a duzia.
(.'olchas de cores a 20 e 35000 urna.
Cumbraias bordadas a 45000 a peca.
Luvas de seda a 25 e 2*500 o par.
Lencos brancos a 15200 e 15800 a duzia.
Crotones de Alsace a 360 rs. o covado.
Atoalhado bordado a 15200 o metro.
Brim pardo a 280 rs. o covado.
Linhos de quadros a 280 rs. o covado.
Bramante trancado a 800 rs. o metro.
Espartilhos couraca a 55000 um.
Chales adam aseados a 25500 um.
Cortinados bordados a 65000 6 par.
Merino do cores, a 500 rs. o covado.
Cerenlas de bramante a 125 a duzia.
Madapoio americano a 6*000 a peca.
Chachemiras lisas e listra de combinaedes
a 15200 o covado.
Cambraia Victoria a 25900 a peca.
Bramante de linho a 15700 o metro.
Toalhas para banho a 15500 urna.
Tapetes grandes a 135000 um.
Ceroiilas de linho a 345000 a duzia.*
Crotones francezes a 400 rs. o covado.
Leques transparentes a 25500 um.
Alpacas de quadro a 600 rs. o covado.
Camisas brancas para meninos.
Sabidas de baile a 15000 urna. .
bretones de cores a 240 rs. o covado.
Percales t. as a 200 rs. o covado
Nansok cores fixas a 240 o dito.
Las escossezas a 260 rs. o dito.
AON. 20
AO LJUVRE
Popelii.a L rauca a 00 e 150U0 o covado.
Bicos rnatisados 25500 e 35000 a peca.
Panno i!.i cosa adAuuumoY.
Regatas de cores a 1-5000
Sargelim de cores a 200, n. o covado.
Crenolina, preta c branca, a 400 rs.
Chambres, de crep a 50000, e 60OOO um.
Cachemiras de quadm- a 260 ni. o covado.
Guarnicao de crochel <:u;a niatize.
Grioaldas para noivas.
Setim de cores a 800 n. o covado.
Cachemiras de duas tarjaras a 800 fu
Cortes de linn em cartAo a 105 e 1250UO;
Camisas aliemaes a 365000 a duzia.
Cachemira de duas larguras a 80) rs. o
covado.
Linn de efires a 500 ts. o dito.
Linhos de quadros a PO rs. o dito
Bramante trancados a> 15000 o metro.
Meias para horneas a 35600 a duzia.
Guarnicao de croch'., brancas.
Extracto Port-Veine a 15400
Alpacas mescladas a 600 rs. o covado.
Entretella para camisas a 800 rs.
PARA 0 CARNAVAL
Guarda-p para homens a 65000;
Guarda p para senhoras a 105000.
Paletots de seda palha a 85000.
Ditos de alpaca preta a 55000.
Ditos de brim pardo a 55000.
Ksguiao pardo a 400 rs. o covado.
Gangas lisas a 340 rs. o covado.
Setineta donrada a 400 'rs. o covado.
T;irat:ina prateada a rs. o covado.
Velbotina de cores a 800 rs. o dito.
Aja Pilulas Catharticas
Do Dr. Ayer.
A "xpor.'ncia do tenip"), applicado im Plalas do
?>r. Ayer, t;m dado &(tprorapfto oom os resutado*
'T'!ob com ns mesmn- Ha mais de quareuta ann>
I no estas Pilulas ohtlveram urna popularidad* u-ii-
rrne iipnliuma outra modeclna purgatlT* t-m
I riv:ilsar.
- JpWffhJkM DO I)B. Aykb, j-ur(tam completa.
: *^ o vtitre com ua\idado, o oetlmalam o fm
i- -.inasimilativos.
As Pilulas do Dr. Ayer
;nil;*st&> c hiii-Hlimento. e eritam mnlta
a miiulo SMaoa, ".'iifcrniidad'S, motivadas
lelbis deflonlen.
;a M ioen^a do Ksloinago. Fijado Rins,
- :-:i t.nis.< sao rs Kurenuidades da Prlle,
. !..: : S-i-o no Kxtumaf;, Nauaea, Malos.
. -un. de Cabera, Hiillto Ftido, Febre Ilillota
<-olica( l>6r*s do ^stomapo costas e espaduas,
MieitSfSa llydroplraa, et.. nada ae alllria
..-uranrae proinpti.lio oomo as Pilulas no
\m:ii: m qnai .lo de grande utilidade d
da :i< Hemorrholdn*.
orno remedio domestico nao tem efnal-
FEEPARADAS PELO
:.. J. C. AYER e CA.,
f.owell, Mass., E. U. A.
venda as principaes pharmacias e drogara*
Aliiga-se
a casa da ra Coronel Suassuna n. 150; a tratar
na rna Marcilio Dias n. 106.
,;
6
\
DOENpAS
-DO
ESTOMAGO
E DO
HSADO.
lili OS BBISTOI.
AU
WmS YEGETAES
. r r Purgante c o-Remedio
-:.i"h eiciz coiiti-a os ditos males.
RegiuLFlsam a Digesto
ruR!nc/,r. a bilis
c curam radicalmente
_____A DISPEPSIA.____
Precisa-se
de urna ama para sen-ico domestico e para com-
prar : na roa Vidal de Negreiros d. 105".
Chegou o Pirraba
Esta rifa lica transferida para a primeira de
60:000*000 que correr no mez de AbriL
Aluga-se
o armaran e 1 andar do predio n. 42 ra de
S. Bom Jess (Recite/ ; a tratar eom Luiz de
Moraes Gomes Ferreira.
Aluga-se
Alpacas indianas a 320 rs. o covado.
Na rna Frimeiro de Marco n. 20
casa dr eowvirWQM
AMARAL fc C
PEREIRA & HA6ALHAES
. i '-.
i
104 PcBri.VIft -VA fXTRI-FlIli
pt^y lAP
S*BB. ESil :a. hVS* P Pl; L'l ABR2. 81lt.
!^ >V *^>V^^a
FUNDSAO fiSRL
AJ LAN PATERSON & C
N. 44Rn.r do BrurnN. 44
.JUNTO A E8TAC0 POS B0NP8
- em j^ara vender, por procos mdicos, as aegurstea tverragana :
Tachas fundida?, batidas ? calde .
n% efdfveoaol tamii.i -
K'his W esp>r:i. idem. ifU-m.
Dito* j'.ngulares, dem, id;.
>r de ferro nnn Mira :.
:; :.U> pu/u jardiu,
das de ferro batido.
I.*ttn de dito fundido, de lindos luodeio.
I tas de fornalhi. .
Vapores de for^a de 3, 5, e 6 cavallos.
Moendas de 10 a 40 pollegadas de panadnra.
Rodas d'agua, systema Leandro.
Encarregam-se de concertos, e assentimento _d- ica hinismo e ezecatam. qual
aer Tabalho com perfeicSo e piesteza.
MORRHUOL oe CHAPOTEAUT
0 Morrhuol contm todos oa principia que entrio na composicSo do oleo *
flgado de bacalho, excepto a materia fordorosa. O oleo, como aabem todos,
desagradavel pelo seo ebeiro seu sabor, multas veces rejeitado pelo estomaga o
provoca a diarrna. 0 Morrhuol pelo contrario bom acceito pelos doentes, e
actualmente, nos hospitaes e em todos o* estabelecimentos de caridade, ena clnica
civil, os mdicos felicitao-se portar enconxrdo no Morrhuol um medicamento,
que desperta o appetite, acaba oom a tosse e os suores nocturnos, restitue
aos tsicos as odres perdidas, augmenta-Ibes as forcas, melhorando considera-
velmente o sea estado. O Morrhuol, que as creancas tomao sem a menor difficul-
dade, modifica promptamente a sua constituicao, quando ellas sao debela e
lymphaticas e sujeitas a resfriamantos.
0 Morrhuol, que um producto em tudo difireme dos chamados extractos
de flgado de bacalho, encontra-se encerrado em capsulas redondas, cada urna
das quaes representa 25 Teses seu peso de oleo escuro, que os medios
reconhecem ser o mais rico de principios activos.
PARS, 8, Ru Vivienne, em toda* as Pharmacia*.
a casa n. 3 da ruadePaysand, tem agna e gaz,
e muitas acommodagoes para familia : a enten-
derse rna do Corredor do Bispo n. 6.
Aluga-se
o 1 andar do sobrado n. 45 a rna estreita do
Rosario, com muitos commodos, fresco, e est
pintado de novo; a loja do mesmo sobrado, pro-
pina para qualqner negocio, muito grande,
fresca e est limpa ; a caga n. 28 da ni de S.
Joo. com bastantes commodos e esU limpa,
tem bom quintal com cacimba : a tratar na ra
Duque de Casias n. 89, loja. ____________
Alugra-se barato
, a casa o. 47 travessa do Bartholomeo, os 1 e
12- andares do sobrado ao caes do Apollo n. 75,
I e os 1 2- e 3 andares do da ra do Brum n.,84.
I todos com bastantes accommodacoes para tami-
1 lia : a tratar na rna larga do Rosario n. 34.
Alugue! barato
Ra do Rosario n. 39.
Visconde de Goyanna ns. 163 e 159.
Baixa Verde n. 1-C (Capunga).
Ra Visconde de Itaparica n. 43, armazem.
Ra das Creoulas ( aponga) n. l'J-H.
A tralar roa do Commercio n. 3, 1 andar,
i-escnptorio deSihW Guimarie.s 4C.
AMA
Gal preta caldeada com
agua doce
0 abaixo agsignado offerece aos Srs edificado-
res eengenheiros a cal preta caldeada com agaa
doce, que muito preerivel caldeada coa
agua salgada, como est verificado; podende
qualquor pretndeme mandar examinar em sel
torno, ao entrar no rio de Nova Cruz, onde fez
agora urna cacimba com 40 palmos de profnn-
didade, a qual conserva agua moito boa para
beber e com a mesma caldeia o seu forno de
fabricar cal preta.
Nova Cruz, 23 deFevereiro de 1889.
Francisco Cockles Teixeira d'Araujo e Silva.
Cosinlieira
Precisa se de orna ama.que totiuie bcui ; no
terceiro ind.-irdo pn-dio n. 4 da na Duque de
Caxias. por cima da lynograpbiajio Dinim.
Proessora
Na ra Baro do Triumphn n. 68, se dar in-
formaedes de quiiu precisa de urna proessora
para ensinar cinco meninas, porfogoez, geogra-
pbia. histori,! e trabalhos de agulha.
Professora
Urna senbora competentemente hubiliuda.
propOe-sea leccionar em colle^ios < casas par
ticulares as seguintei materias : poiHoguez
francez. msica c piano : a tratar na ra Vis
conde de Albuquerque n. 20.
PEITO
H rii-lranrto l.rlarnanle urna lnj"ci'i
>to.vi..iHtju .'..iiv r, c' iMnk>'le >una aeriiik-a
I- Privi' loi-ximlo .- Uiuu, u, Or
EIIAI'F'lIlBRS
Covsinheira
Precisa-se de urna, que saina cosinhar e nao
ssJea roarpara nasa le fmula : a tratar na ra
do Cab'ug n. 14. de meio dia at 2 horas.
Oosinheira
Precisase de orna de boa conducta, para casa
de familia; a tractar ra do Baro da-Victoria
n. 46.
Cosinheira
Precisase de urna cosinheira para casa
pouca familia : na ra do Livramento n. 24, ter-
ceiro andar
Precisa-se de urna boa e-
gommadeira quef fa^a outros
servicos, a tractar no 3.* an-
dar, por cima da typographia
do Diario na ra Duque
de Caxias u. 42.
Ama
Precisa-ae de urna perfeita cosinheira, para as-
tencia inte
Olinda n. 54.
nsteucia interna: A tratar na ra do Mrquez de
Ama
Precia-si- de urna ama que saiba cosinhar e | e por preco barato.
Telegramma
Vejam e admirem!
S o 55 ra Duque de Caxias poe
vender pelos precos que abaixo- mencio-
namos.
Amor da China, novidade em padrSes, a
200 rs. o covado.
Fuetees brancos a 360 e 500 rs. o co-
vado.
Velbutinas de todas as cores a 800 rs. o
covado. E' barato!
Casceos e capas para senhoras, o que
ha de mais novo e barato.
Cortes de seda, padr5es lindos e precoe
razoaveis.
Madapoio com 1 metro de largura a
60 a j>eca.
Zefiros a 80, 170, 200, 240 e 400 r.
o covado.
Ditos bordados a 800 rs. o covado.
Tecidos arrendados a 400 e 500 rs. o
covado.
Brins de cores a 320 rs. o covado.
Cortinados de crochet, cousa chic e
preco barato.
Cambraia Victoria a 2$8O0 a peca.
Dita batista a 120 rs. o covado.
Sargelins de todas as cores a 200 rs. e
co-vado.
GuardanapoB bons a 1 Las modernas a 240, 280 e 320 rs. e
covado.
Rendas hespanholas a 25 o metro.
Luvas de seda a 2 e 35 o par.
Espartilhos couraca a 4<9, 5 e 60 ubi.
Merinos pretas e de cores, urna varie-
dade immensa em preces e qualidades.
Setins de todas as cores a 800 rs. o co-
vado.
Toalhas felpudas, grande reduccio em
p re eos em vista da grande quantidade.
Enxovaes parabaptisados o que ha de
mais moderno e por pouco prero, lOfJOOO-
Colchas de crochet muito chic.
Camisas inglezas com e sem collarinho.
Atoalhado para mesa a 1 i muito fino.
CollarinhoB e punhos de linho e algodao
durmaem casa do
docta : na ra da
Trata'ment Reconstituate
ELIXIR DCHAMP
i
COU BXTRACTO
do F,$*tjtf*>--t1e Mincalhru.
4}ilna e Caciw
i t ift.ii.

Cada fraseo- d'ste > Tm. loor* o oleo a
EL IX IR centam ot ) figad da baoalhu a van-f
pr>r-(pic dopurat!v~- ^ ?-tagm de accelarar as
tont-osdaomlrtfodoolsc ^ fuoocoOs do -iofnafo
06 iig .;. de baoalhu e C em iugar oa as perturbar,
"- do
?
um litro (' vlnho^e Quina.
em ii
' e do doepertar b appetite.
I
Molestias Nervosas
/Capsulas do Doutor Clin
Luinad d Fmuldnd* de Hadiciea d* P*ri*. Prtmi* MoMf
ha Capsulas to Doutor GlalN ao Bromureto de Camphora empr5gao-se
as Molestias, as de Cerebro e contra as affeccoes seguiates:
Aathma, Insomnia, Palpitagoes do Coracao, Epilepsia, Hallncinayao,
Tonteiras, Hnmicrania, Atlec^ea das vas urinarias et para calmar toda
esp*.cie de excitacao.
lie Um exoiioao detalhid* tcomttnh* md* fl
J
Exigir o Verdadeiras Capsulas se Bromureto de Camphora la CLIN C'S
de PARS, qt neonrS* *m cota do* Droguistas et Pharmaeektie**.
VERDADEIRAS PILULAS > D" BLAUD
Empregam-se com ptimo xito ba mais de SO aaaoa pela malor parte dos FaculUU-
?cs Franceses e Estrangelros para a cura da .4*"/., CUCOBOHM (ttrrm paUUttu) e a
Wmrntae** **** ts**nit*utt.
A inse ci no noo Codex Prance:, outro9im o tac' o d haver a Jante rKjvicas a Bra
^veriBcaio aeffcada d'estas riiuiiu, autorUiido-Ibcs a venda, escasa qualqu.
< tiiiIiiii tmm Hjlr ea tai amatar atai siraae m tato sBsb aa alna.
DsWOONFIElA-BC DAS IlVIITA^El ,
sota. 4, rartladiWrai me* *> l* BUmd *> m mtmwm m fruom t i ftftKsJ
i, KO i tOO 'Ituu, mu bw por miado.
pars, i, au*. patbkmb tavotnos av todas as naravABs niaSMtmts
('a' > ,-iHto nt I/>oiutres
A t.ti-aivprte 'o ivwo.sTi r-iorjrilna
LE BP.;:. r\raaaat-Qsss*J
Amnriiii TrmSDSrek C. pre-
vinem ao om-po commercial
e a todo^Fqne interessar
possa, que o Sr. Antonio Au-
gusto Bezerra de Menezes
deixou de ser' seu empre-
gadd.
(Ksit Medicamento, de sabor e gsto
mui|p igradaveis, obteve o melhor soc-'
fce: so em Franca para Lirmbater :
| ANEMIA, CHLOROSE,
a AFFECCOES des BRONCHIOS
e PULMES,
e a FRAQEZA de* CRIAN CAS
osito geral era. PARS : .
CUOSAMP, 15, ra ds Polton
Em Pernn-m^-ro :
f-'>0" a^. r|e BI1_VA a
Eatrao, que atti
onceican n. "i, 1
Ama
atteste a sua con-
andar.
Precisa-se de urna ama para cosinhar, para
casa d^ familia : na rui tiuque de Caxias n. 54,
loja.
Ama
Para casa de familia, precisa-sc de urna ama
na ra do Cabula n. 2-C.
Ama
CIGARROS INDIANOS
preparas* cos CANNABI8 INDICA
f*r GRIMALT e C, Ph-de Ptrls
seawtsto. sai JsaU to Iwsn i sh fc laulri.
Constituem a prepararlo a mala
efflcaz que se connece para combater
a asthma, a oppreasao, aa uffo-
caf^ei, a toas* ervos, o oa-
tarrhoa e a ingomnia-
Dfpoutto -n PAWia*. Sl oa Yl
Aviso
Achaudo-ae aqu em Pernambuco seis iuiuji-
grantes anstracos, sendo tres homens solleiros
e ama familia de tres pessoas, marido, mulher
e urna tilha edulta, se offerectm para qualquar
servico, tanto aqui na praca como no campo :
quem intender poder precisar do servigo desta
gente, queira apparecer no consslado austraco,
que se lhe dar as informaces necessaras.
Superior vinho de
Passto
Pelo medico preco de 3W o quinto c 9l000 o
uarrafo de tres caadas, voltando o garrafao
7*6 0 ; vinagre de vinho 30# o barril e 6it000 o
j.irrafao sem casco, precos lquidos ; na ra do
Ainorim n. 60.
Professora de piano
Urna senbora habilitada, nao s pelo sea es-
i ido, como tambem pela pratica, olTi-rece-ae a
lar piano por precos mdicos, quer em ca-
articulares quer em collegios. podende ser
nada para o exercicio de sua proissao na
^^^^^^ini n.
Precisa-se de orna engommadeira, d-se bom
salario ; a tratar na rna Mrquez do Herral, an-
tiga Concordia, n. 63. '
Amas
Precisa-ae de urna ama para cosinhar. e de
outra para engummar ; na ra Conde da Boa-
Vista n. 4-J.
T ypofauhia e Ullwgraphia
FABRICA DE LITROS DE E8CRIPTU-
RACaO
f'realiada na e&p>aif dr
ltel
Manoel .T. de Miranda
Eiicadernacao c especialidades em cartes de
visitas.
39-Kua Duque de Caxias39
Tlephonen. 194.
Para folia do Carnaval
A padaria a vapor do Pomi al, expoz a venda
pos de arroz a 100 ris o pacoto, nos lagares :
iabiica Martini, ra da Imperatriz n. 1, Tesoura
Muda, Livramento n. 31, merciaria Lusitana,
Geivareio Pires n. 54, fabrica Plora, ^abuga n.
7 A. loja Rival, Duoue de Caxias n. 8" padaria
Conde d'Eu n. 14, padaria Prnceza Izabel n ..
merciaria Zeferino Valente C, caes M de No-
vembro : assim como especialidade para lilhOs,
ou jiapas e^6|os finos._.____
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro ; na ra de Luiz do
Reg n. 47, ero Santo Amaro das Salin.s.
, Diarios ejornaes
Compra-ee para embnilho : na ra da Aurora
n. 85, mercearia Arthur G. Maces.______.
Caulelas do Monte de Seccorro
Compra-s cautellas do Monte de Soccorro de
qualquer joia, brilhantes e reloyios; paga-st
bem na Praca da Independencia a. 22, loja dt
reJoioeiro.
Babados e entremeios, grande sorti-
mentn.
Madapoln pelle de ovo-por 6t$ a peca.
EsguiSo pardo e chumbado a 400 rs. o
covado.
Urna gran do variedade em lencos.
Gravatas e meias para homens.
('retoes para coberta o que ha de mais
barato e bom.
Mantiihas de .renda-a urna.
Leques de setim muito chic.
Linn bordado com quadros a 800 r?
covado, muito bonito. .
Chitas escuras e claras a 240, 280 e
320 rs. o covado.
Cretones trancado, finos, a 320 rs. o
covado, para acabar.
Casemiras de cores e pretas um grande
sortimento em qualidades e precos.
Casinetas, o que hade mais bonito, a
400 e 500 rs. o covado.
Tapetes grandes e pequeos por p*recosi
razoaveis.
Crinoline preta e branca a 1J600 o me*
tro.
Brins pardos a 320, 400 e 500 rs.
covado.
Cortes de vestido de cachemira cora vi
drilho o que ha de gosto.
Ditos de linn para vestidos bordados.'
E' barato.
Cambraia branca, bordada, o que ha de
mais gosto e por preco razoavel a 84000 a
per^i.
Dita com salpicos a 4*J e 5000 a peci\.i
Colchas argentinas a 6tft$00 urna.
Ditas de 2, 3$, U e 55000
Bramantes de algodao e linho de fcx
os presos.
Grande sortimento em ficht> de cores
e pretos.
Grinaldas para uoivas.
Luvas e leques para noivas.
Bicos de taires muito chic.
Alm do que acabamos de annnu.
temos urna quantidade de arttgos que so
vendo-se, se acredita, pelo que peder qae
comparecani.
Dao se amostras sem penhor.
Setinetas lisas de. todas as cores a -
rs. o covado. Sao muito largas.
Roupa feita e por medida.
55 RA DUQUE DE CAX17
FIM4;\UtSDEAZEYEI)



8
Di
iambug0Tr^a-feira 5 de Mar^o

i
i

Professora
Urna senhora competentemente hbil tada, coa,
pratica de i! annos de proftssao, apresentandi
diversos atufados de bom methodo e importa-
-ment, oSci'tce-se ara !eeciouar em <:asas par
ticutirs, na eidade ou em seus arrabalies as se-
guintes materias : Pbrtuguez, Francez, Italiano
Jufiperapbia. 1 iano. trabamos de agulhi. etc.: >
tratar a ra Yiseonde de Goyanna n. 69 ou em
asa do Regulador da Marranaru;.
MViO D. 9.
fONTAa GDaDSXC
|ne se possa remer pr eses
I r e e o s
larga do
Ama
Xa ra Matriz da Boa-Vista n. 20. I aadar.
precisa-se de urna ama que cosinlie bem, para
le pequea familia, paga-sc bcm.
VENDAS
Vende-se leite de vaccas da tern, puro, a
320 rs. a garrafa, garantiudo se a boa qualidade
aos fregueses que o comprar nesta casa. 6s
freguezes encontrarao o leite das 3 s 7 horas
Ua manh, e tambera nos encarregamos de man-
dar levar era casa de quaiquer fregu z : na ra
i Rangel n. 53.
1 Continuam as pechinelas
A' ra Duque de Callas n. 48
N'este mui acreditado estabe ecimento
, de fazendas finas, continuara a ofl'erecer as
inesmas vantagens, vendendo por menos
30 0j do que em outra quaiquer casa.
Como sejam as seguintes fazendas :
Cambraia coiu salpicos brancos e de cores,
muito fina com 20 jardas, a 4.5 a peca.
Cortes de meia-casemira, cores fixas, a
'V 25000 um.
Cortea de casemras, finos, padroes moder-
nos* a 45, 5(5000, 65000 e lf<000 um.
Cortes para vestidos em cartSo, todos os
aviamentos (novidade), a 75, >5, 10.-5 e
125000 um..
Pannos de crochet para cadeira 1-jOOO c
para sof a 25000 um.
Capellas com veos para noivas a 85000
urna; peehincha.
Setineta branca lisas e lavradas a 440 rs.
o covado.
Setineta preta lisas e lavradas a 440 rs. o
dito.
Mantilbas pretas de seda a 55 f 75 urna.
Cobertas de ganga para cama de casal a
25*00 urna.
Colchas brancas e de cures a 25, 35, 45,
55, 65 e 75000 um.
Cambraia reta para forro a 15200 a peca.
Cambraia^preta, nansuck a 160 rs. o co-
vado. \
Algodaosinho muito largo a 3550) e 45000
a peca.
Madapoln especial com 24 jardas a 55000
6^5000 a peca.
Esguiao para casacos a 35200 a peca;
aproveitcm.
Brim hollanda para vestidos
pos a 400 rs. o covado.
Las modernas de listas e quadros a 200,
240 e 280 rs. o covado.
Fechs de retroz com palmas de cores e
pretos a 15000 um.
Fichs de la, todas as cores, a 15500,
25000 e 35000 um.
Seda Alcacianna, padroes escolhidos (phan-
tasia) a 240 rs. o covado.
Espartilhos de couraca, finos a 35, 45500
c 55200 um.
Merinos pretos finos a 700, 803 15000,
15200 e 15500 o covado.
Camisas francezes, puro liuho ce 605000
a duzia por 485000.
Toalhas acolehoadas a 120 c 200 rs. urna
(s se vendo).
H na lo ja da Revoli:co
DE
HENRIQIE DA SILVA KOURA
o u guarda-
Libi
iras esterlinas
Vende-se 9 #000 no Lon-
don & Brasilian Bank, Limi-
ted, ra do Commercio n. 32.

FOLPETII
SEM MAI
POR
:;::: Ninunr.
INNOCENTE OU GULPADO ?
____
(ContinuarSo do n. 5,0)
CAPITULO I
I.BKiibrt- ruado
Tgfc- Ha, urna vlvula por meio da qual
pode-se esvasial-o muito depreissa, rcpli-
cou Pedro; mas essa vlvula est quebra-
da. Vou dar ordens para que a concer-
tem, e depois nao sentirs mais cheiro al-
gum.
Mas havia entao extraordinario trabalho
mi fabrica.
As encommendas choviam, e o Sr. de
Suaves nao pode distrahir os operarios
para o concert promettido.
Adelia insisti.
Olha, disse-lhe- ella urna manh na
asina, onde a todos os dias, o mo chei-
ro torna-se. insupportavel sobretodo drt-
rante a noite.
Pedro, havia alguns dios, a dormir em
Paesy, para onde a Sra. Lavarnnde tinha-
fce mandado novamente Roberto.
O engenheiro responden evasivamente
Sra. Chaniers:
Homem, observou um des operarios
a n companheiro, parece que o patro
nao tem grande vontade de mandar fazer
fgse trabalho. ,
O mo^cheiro que. sentee, accrescen-
ao mesmo tempo o Sr. ce Sauves,
^indo se irmS, nao pode ser da agua,
porque ella nSo pode ter um cheiro lito
caracterisco. E' sem luvda produzido
por algum bocado de sangue de boi d que
aae servimos para os nossos trabalhos e
"squecido era algum logar. En-
13
RA V1SC0NDE DE INHAUMA
Cambraias brancas a 360 rs. a vara.
Uita com salpicos a 500 rs. a dita.
Popelinas com listras a 2 0 rs. o co\ado.
Las de quadros a 160 rs. o dito.
Ditas chinezas a 200 rs. o dito.
Zeliros uiuo busos a ICO rs. o dte
Setinelas lisas a 360 rs. o dito.
Setini prelo muito bcm u 1200 o dito.
Velbutinas a 700 rs. o dito.
Merino preto (2 larguras) a 800 rs. o dito.
Sargelins todas as cores a 2"< rs. o dito.-
Chitas escuras e claras a 210 rs. o dito.
Catones para camisas a 240 rs. o dito.
Brim de cor (linho) a 800 rs. o dito.
Dito branco de linho. n. 6 a liJOOo dito.
Vestidos em cartao a 9*000.
Toalhas felpudas para banho a 14000.
i'ita dita de rosto a 360 rs.
Camisas de flanella a 2*000.
Dita de meia a 1*000.
Ceroulas de linho a 1*400.
Camisas francezas a 2*000.
Colchas de cores a 1*800
Fichs de retroz a 1*000*
Ditos grandes a 2*000.
Chales de quadros a 8*000.
Meias de cores, arrendadas a 700 rs.
Ditas brancas a 300 rs.
Collarinhos de linbos a 300 rs.
Mudapolo muito largo a 4*(X>0 a peca.
Meias-casimiras de cor e pretas, com deas lar-
guras alio covado.
Grande sortimento de casimiras inglezas, cortes
de fusloes paa colletes, corte? de casimira
para caiga de 6*. 8* e 10*.
Mandamos fazer quaiquer obra cm nossa ofllcioa
por precos que outros nao podein fazer.
fatal ver para crer
Gonealves Santos & C-
Fallidas baratas
Loja do Triumpho
Ra Duque de Caifas n. 49
Las fins com Troco, a 320 re. o covado
Ditas de qaadros, bonitas a 300 rs.
Merinos lisos, 2 larguras a 560 rs. >
Ditos lavrados, 2"larguras a 700 rs.
Zeliros largos de quadros a 240 rs.
Dilps largos de quadros finos a 280 r?
Ditos bordados tinos a 700 rs. j
Etamine arrendada a 440 rs.
Dita de listas abertas a 400 rs.
Setins de listrinhas a 660 rs.
Ditos da China (fantazia) a 240 rs.
Saias bordadas linas a 3*000
Camisas bordadas finas para senhora a 4*000
Cambraia branca bordada, a 4*J00 a peca.
Dita bordada de cor a 5*500 apeja.
Chitas escuras muito boas, a 200 rs. o covado
Algodao largo I 10 metros), a 2S500 a peca.
Dito dito de 20 jardas a 4/000
Toalhas acolehoadas grandes, a 4500 a duzia.
Redes inglezas grandes a 5*000.
Guardanapos de linho. a 1*800 a duzia.
amisas de linho ?cm punhos e sem colarinho
a 3*000
Bramante de algodo 4 larguras, a 700rs. a vara.
Tapetes grandes para sof a 14*00Q
Cortes de seda para collete a 4*000,
Cortes de casimira ingleza a 44500
E outras muitas fazendas que se vendein mui-
to baratos para liquidar.
A' ra Duque de Caifas u. 49
Bastos efe G.
Ao carnaval
Mascaras
Completo sortimento de mascaras de rame,
papelao e setim ; vende-se em grosa ou as du-
zias, ao raais barato preco possivel, s para
aproveitar a epocha ; na ra Mrquez de Olinda
numero 54.
Ta\erna
Vende-se a tavema da rea de Luiz do Reg n-
47, em Santo Amar/) das Salinas : a tratar na
mesmar ou no Caminbo Novo n. 87.
Pao centeio
Mille 4 Biset, avisara ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-feiras, tem este sa-
ooroio]po; ra larga do Rosario n. 40.
disse
trou sem duvida em decomposicSo e chei-
ra mal. Vou mandar procurar afim de
que se faca a necessaria limpeza
No da seguinte o engenheiro
Adelia:
Encontrei o que exhalava o mo
cheiro de que fallaste.
O que era?
Como eu supponba, um pouco de
sangue de boi que apodreceu, esquecido a
um canto. Mandei lavar o lugar com sul-
fato de ferro e, para maior precaucSo, ir-
rigal-o com um pouco de phenol.
No dia seguinte de manha Pedro parti
para urna viagem.
la a Lille, onde om industrial muito ro-
tante desejava entrar cm negocios com a
casa Chaniers.
Irei at Braxellas, disse elle ir-
m2, e talvez fique ausente por tres ou
quatro dias. Se houver alguma novidade,
telegraphe-me para as duas ciades.
Ficou aso convencionado.
A' noite o calor tornou-.se mais insup-
portavel do que nunca.
Na sua grande cama, onde dorma ago-
ra s, Adelia revolvia-se de um para ou-
tro lado, sem que o somno cerrasse-lhe as
palpebras.
A propra Georgina, no eeu berco, res-
pirava a custo.
A joven senhora levanto-se.
Suffoco, disse ella.
E, vestindo um penteador dirigio-se
janella, que abri.
A la, muito pallida, brilhava cima
das grandes arvores do jardim.
De quando em quando espessas nnvens
negras velavam-n'a, correndo sobre ella
como um batalhao em marcha forcada, ou
fugiudo tomado de pnico.'
No espado, nem um sopro.
Da grande Pariz oppressa e adormecida
nem um ruido chegava at alli.
E o cheiro, o intoleravel mo cheiro, su-
ba, envolvendo a usina, penetrando no
quarto, borrivel, asqueroso, atroz.
E' espantoso murmurou Adelia. E
Pedro, que jujgava ter-me livrado delle !...
Decididamente amanhS de manha nao lla-
vera encommenda nem trabalho que prc-
valccam ; mandarei esgotar o tanque.
Tentou recuar at sua espreguijadei-
ra, deixando a janella entreaberta por cau-
sa do calor.
Mas o cheiro acre, ptrido, entrava in-
cessantemente, invadindo tudo, parecendo
esgueirar-se por toda a parte, dos movis
aos tapetes, dos quadros s paredes.
Pretiro suffocar, disse Adelia comsi-<
go. Estou sentindo-me indisposta. Que
nauseas!
Cimento
Vende-se cinieato da melhor qualidade pelos
mais razoaveis precos do mercado, na ra do
Marqu ( Olinda n. 5i
ves m :m
Ra Duque de Caxias n. 103
Vende-se bordados de cambraia tapad;-
de 2 l[2 e 4 metros e urna chave de lar-
gura a 500, 600, 800 e 10, muito fino, de
?ualquer largura a li$>400, c de fustao, d
00a 1(5800 a peca.
Enxovacs para baptisados a 8<5, 105 *
12d000.
Lindos enfeites para penteados a 100
200, 300 e 500 rs. um.
Lindos granpos para segurar chapeos.
Renda hespanhola a 25500 o covado.
Pulseiras americanas para 35; 45, 55
65 e 85000 o par.
GuarnicSes americanas a 35000.
Lindos espartilhos a 45, 55 e 65000.
Porta dedaes de vidro, objecto para pre
sent a 15000.
Broches de fantasa de 500 a 15000.
dem americanos de 25 a 35000.
Lencos de seda a 15000.
Sublaque a 200 rs. o par.
Guarnicoes de crochet, sendo um par*
sof e 4 para cadeiras por 68000.
, Finas capellas de pellica, panno e coi.
com finos veos.
Flores artiticiaes a 15000 o ramo.
Anncis americanos a 25000.
Plisss de 400 a 15000 o metro.
Luvas de seda arrendadas e bordados
a 25 25500 o par.
Biccs brancos de linho e de cores a 25
25500 e 35000 a peca.
Contas de cor para enfeitar vestidos
700 rs., e pretas a 600 rs. o masso.
Missangas de todas fc cores.
Lindos leques brancos para noiva.
Collarinhos e punhos de borracha.
Colchas de crochet para casamento um*
85000.
* Talheres para crianca a 800 rs.
Luvas de pellica a 25500 rs. o par.
Linhas de cores para crochet a 25000 e
cor de creme a 15500.
Lindos leques de papel de 500 rs. a
45000.
Espelhoscom fina moldura, com dous pal-
mos de compriment, a 45000 c cara flu*
a 500 rs.
Finos binculos.
Agulhas para bordados a ouro c missan-
gas.
Lindas franjas douradas para facha, dt
seda preta c de cores, sem c com vidri
Ihos.
Timaosinhos enfeitados de bico c renda
PECHINCHA
Colarinho para homem a 35 c 45 a
duzia.
Bordado de cambraia Victoria muito
fina com 3 1|2 metros de quaiquer largura
a 15200 a peca fazenda que vale 25 e
25500, vende-se por este prejo para liqui-
dar a grande quantidade que temos.
P ARA O CARNAVAL
Agua Florida e agua de
Orea a 500 rs. a garrafa.
Breu
Em barrica;
n. 60. ^
vemrr*-sc na ra do Amorim
Para o'Derhrj
Carlos Sinden recebeu grande sortimen
to de grava tas e camisas de cores propria t-
para os amadores do Prado e est vendes-
do por precos sem competencia.
Recebeu tambera collarinhos c punho
de borracha de formatos novos.
48BOA EAP.AO DA VICTORIA 48
E coro gesto brusco, un pouco rpido,
fechou as persianas primeiro e depois a
vidraca.
Nao pde dormir, tSo desagradaveia fo-
ram-lhe aquellas emanacSes, tanto haviam
ellas impregnado o quarto, onde o sen de-
licado olfato continuava a encontral-as.
Levantou-so logo ao romper do dia e
deseen antes que chegasse o primeiro ope-
rario.
Peco-lhe, dissa ella ao contra-mes^
tre mande esgotar o tanque que existe nos
fundos da usina. A agua apodrecida ex-
hala, durante a noite sobretudo um cheiro
que faz me do en te.
De muito boa vontade, minha senho-
ra, respondeu o operario ; mas temos en-
commendas urgentes que nao nos permit-
tem perder tempo. O patrSo nao havia de
fiear satisfeito quando voltasse.
Ella refiectiu.
Pois bem, disse, v chamar um tra-
balhador quaiquer, que, com urna bomba,
poder .fazer o que preciso. Quando o
tanque estiver vaaio, elle que o limpe, e
ficarei livre entao de semelhante infec^So.
Ajuste antes, mas prometa urna gratifica-
ba se o trabalho ficar prompto a tarde.
O contra-mestre nao oppoz objeccSo al-
guma e sahio procura de um individuo
capaz de fazer o que desejava a Sra. Cha-
miers.
Nao foi difficil encontrar um que, acom-
panbado de outros, chegou s duas horas
com todos os petrechos necessarios para
executnr rpidamente o trabalho requeri-
do.
E' de admirar que o patrSo nao ti-
vesse essa lembranca 1... dizijam os ope-
rarios entre si.
Effectivraente, sobretudo quando me-
xeu-se na agua para esgotal-a, o mo
cheiro tornou-se mil vezes mais insuppor-
tavel, a at as pessoas empregadaa na usi-
na ficaram incommodadas.
Com certeza atiraram alguma cousa
r dentro, diz^ o contra-mestre. Algum
deleixado jogOu o sangue no tanque, para
nao ir um pouco mais longe. Se soubes-
se quera esse que nos est envenenan-
do assim havia de castigal-o como me-
rece.
Todos juravam que nao tinham atirado
cousa alguma no tanque.
A operacao avancava pouco a pouco, e
o nivel do tanque baixava.
Hariam-se e3tenddo telhas que condu-
zam a agua extrahda at o cncanameato
da ra, onde ella deaapparecia rapidamen
te no ralo do esgoto.
De quando em quando, Adelia, q<
vi-a installndo na secretaria
Mais Barato
A Loja das Listras Azues
A RA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Tclephonen lf
As fazendas vendidas nesta casa sao de boa qua-
lidade, e uo levara-medida escassa:
aceitase a fazenda vendida se, por
Suaiquer motivo nao fr de muito aRra-
o da pessoa para queni for comprada.
D/ae descont a quera comprar de 20
para cima.
ESPECIALIDADES*
Urini de listra nzne pecas com
20 varas a 65000.
Hadapolo com um metro de largu-
ra a 65800 a pe9a.
Cortes de vestidos bordados em
cartao a 105000.
Ve! lud Ib. bordado a contas a 15600
o covado.
Cachemiras pretas, de quadros e
arrendadas a 25 e 25500.
Tecldos fantazia arrendado proprio
para baile e theatro a 400 500 rs.
Cortes de cachemira com guarnieres
bordadas, lindas cores, a 205 e 255000.
Setim Maco de todas as cores a 750,
eSOOrs.
Linn bordado, tecido de urna s cor,
quaiquer que se deseje, a 200 rs.
Zeliros lisos e bordados, tecido fino,
novidade a 500 re.
Las de quadrinhos a 200, 240 e 360
o covado.
Linnos lisos a 60 e de quadrinhos
00 re.
Guardanapos melhor qualidade
15800 a duzia.
Atoalbado branco e de cores a 15-
Oleados para mesa redonda ou qua-
drada a 45000.
Cortinados de crochet, com sanefas,
ultima novidade, para janellas e portas.
Crochet para cortinados a 900 re. o
metro.
Colchas de fast3o, brancas e de ec-
res, a 25000. '
Chitas finas precales a 200 e 240 rs.
Chitas escuras a 160, 240 e 280 rs.
Batlstes de cores seguras a 120 rs.
lanzuc de lindas cores a 280 rs.
Brim pardo esguiao a 240, 280 e320.
Casinetas de cores escuras para rou-
pa de homem ou menino a 400 e 500 re.
Mantllhas de renda hespanhola, pre-
ta, de seda a 85000.
Capas e visitas, de cachemira, de ren-
da, com'lindos enfeites c com vibrilhos a
205, 255 e 305000.
Leques de pennao e transparentes,
ultima novidade, todo preso.
Luvas de seda, lizas, bordadas ou ar-
rendadas, pretas e de quaiquer c6r a 25.
Espartilhos inglezes a 45500 e 55,
tem desde o n. 40 at 80 de grosssra.
Bico branco creme e de todas as
cores desde 700 rs. at 25500 a peca.
Rendas hespanholas. de seda e de
algodao, preta, branca e de quaiquer cor.
Babados c entremeios bordados ta-
pados e transparentes por todo pre$o.
Grampos e pentinhos fantazia para
cabello a 400 o 500 re.
Balelas para vestidos a 260 rs. a
duzia.
Itelogios despertadores com fi-
guras em mov ment a 85 c 95000.
Aspas de a?o para vestidos a 120 rs.
o metro.
Margelim francez fino, diagonal, a
200 rs. de quaiquer cor.
Crinolina de cordSo preta, branca,
chumbo e c6r de ca a 400 rs. o metro.
Redes americanas para menino
ormir a 35500 e para homem a 65000 e
75000.
E muitas fazendas que se vende muito
barato para liquidar facturas aa loja das
LISTRAS AZUES de
Jos Augusto Dias
levanntava-se, e, apezar do cheiro repug-
nante qve escpava-sc mais que nunca do
tanque, ia ver se o trabalho adiantava-se.
Voltava depois para a sua oceupacao.
Porque depois que se restabelecera, de-
pois sobretudo que se convencer de que
eram v3s as suas pesquizas e quasi ne-
nhumas as probabilidades que tinha de en-
contrar Jorge, comquanto desesperada,
ella tomara urna grande resoluco.
Sabia que Pedro podia difScilmente di-
rigir sosinho a industria.
Vigiar a usina, o trabalho, os operarios,
oceupar-se com a correspondencia, com a
entrada e a sabida das mercadorias ; pro-
curar os freguezes; viajar, como aconte-
ca muitas vezes, era tarefa demasiada-
mente pesada para o Sr. Sauves.
Decidir entao que o ajudaria; que, era
vez de tomar um empregado custoso, ella
substituira, na medida das suas forcas e
da sua intclligencia, aquelle a quem cho-
ra va.
E corajosamente, desde logo, comquanto
mal restabelecida ainda do seu parto, com-
quanto pungida pela dr e pela angustia,
foi oceupar o banco de Jorge na secre-
taria.
Iocumbia-se da correspondencia, da con-
tabilidade. Recebia as encommendas.
Quando era preciso, olhava pelo traba-
lho dos operarios, as occasi^es em que
Pedro ausentava-se.
Suzaua, de longe cm longe, levava-lhe
Georgina para que ella lhe. dsse de ma-
mar.
Interrompia entao un instante a sua es -
cripta: e, satsfeita a crianca, Adelia, cal-
ma, grave, com a sua expreBsfto outr'ora
tao alegre e hoje .fio pensativa e tilo do-
lorosa, tornaw ao scu trabalho.
- E os operario^^Hihjptravam viara
aquella joven senhora\l amida de preto,
cuja cabeca tSo bella e flrtriste surga de
um corpinho afogado, com* as ptalas de
urna flor adoravel surgem do seu clice ; e
quando sentiam, ao penetrar no modesto
escriptorio, o finp perfume de violeta que
emanava-sc de sua pessoa ; quando#avis-
tavam-n'a com os seus grandes olhos leacs
e lmpidos, tantas vezes cheios de lagri-
mas, eram tomados de irresiltivel sympa-
thia, de respeito mesclado de devotamento
sem limites, de grande orgulho tambera ;
pois nao tinham clles a raais bella patra
de Par?.?...
Subitaraenie Adelia ergueu a cabera.
De Wn, pela janella aberta, vinham ex-
clamacSes, gritos, polavras cheias* de es-
panto de terror.
Ella levantou-so com a garganta cerra-
sor grande
Novidade?
Reccberam modas de Pars
AZEVEDO, IRM.vO & <\
1G Ra do B.?da Victoria 16
.' i/iaTffov)
Lindas capas Eurr.h, cachemira, me-
rino e renda o que ha de mais novo. Renda
comprimento de saia a IV XX) c 15500.
Sargelim fino toda* as cores a 200 o co-
vado.
Baleias com forro a 240 a duzia.
dem cora forro a 400 a duzia.
Bramante de linho eom 10 palmos
15500.
D to de algodao com 4 larguras a 800.
Cortinados bordados a 55000 e 65000.
Ditos de crochet finos a 85000 e 105000
Estracto Rita Sangal a 25O00.
Fichs de 12 e seda 15000, 15500.
Capellas com veo herdafio a 65000 e
75000.
Madapolao globo a 75000.
Dito camiseiro a 75000.
Tapetes grandeB para sof a 135000.
Espartilhos couraca a 45000 e 55000.
Brins de linho coi es nxes a 600.
Panos de crochet para cadeiras a 800.
Ditos de crochet para sof a 25000 e
35000.
Guardanapos de linho a 25500 a duzia.
Merinos de cores a 400 o covado.
Zefires largos a 160 e 200.
Setim maco a 800 e 900.
Toalhas para banho a 15000 e 15500.
MadapolSo com um metro de largura
a 65500.
Cachemira arrendada e de quadros
15500.
Crochet para cortinados a 700.
Toalhas felpudas a 35000 a duzia.
Camisas finas para homem a 335000.
Colxas de crochet com flores a 55000 e
95000.
Lindas velbutinas de quadros lisos e com
listas propinas para veo.
Nanzuc finos a 240 covado.
Ditas finas a 200, covado.
Cretones finos a 400 o covado.
Caixas proprias para presente.
Palitos de palha seda cores a 95000.
Pao verde para buhar.
Leques de pennas.
Ditos transparentes.
Crinoline preta a 300.
GuarnicSes pretas e de cores.
Camisas de flanella de cores.
Seda crua de quadros a 800.
Crep inglez.
Meias brancas de seda a 45000.
rachemiras de quadros a 280.
Fust3o branco a360 o covado.
Esguiao fino a 15500 a vara.
Casemiras para roupa.
Roupa feita por medida.
TELEPHONE200
O desengao ir er
Mobilias austracas
Vendem-se mobilias austracas de todas as
3ualidades e cores, por presos os mais commo-
os, para Iiquidaco, ra do Mrquez de Olinda
n. 54.
Cofres de ferro de Mil
ners
Vendem-se etes excellentes cofres, comotam-
bem de outros bem acreditados fabricantes, va-
rios tamannos, prova delego, cora a maior segu-
ranza desejavel, a precos baratissnos, na ra
Mrquez" de Olinda n. 54.
Loureiro&C.
continuam a receber os seguintes vinhos, em de-
cimos e quintos, e que ret'alham :
Genuino de Collares.
Superior de Clieleiros, um dos vinhos de maior
consumo em Lisboa.
Tinto da Rgoa e alto Douro, sendo este man-
dado por um particular amigo.
Tambera retalham Verde e Figueira. Quali-
dades garantidas por Lourciro 4 C., ra de Bem-
fica n. 7, Passagem.
tremor, dominada por immenso espanto.
Tinha medo!
De que?
Nao podia dzel-o.
Mas como era corajosa, tomou rpida-
mente urna resoluoao.
A passo accelerado, sahio e dirigio-se
para o tanque.
Os trabalhadores tinham largado e tra-
balho.
Abombajazia a um canto.
Estavam todos agrupados, discutindo,
fallando, parecendo dominado' por profun-
da emo3o.
Um delles, voltando-se, vio Adelia.
A Sra. Chaniers! exclamou elle to-
cando no braro do visinho.
A conversaclo cessou immediatamente,
urna contrariedade e embaraco evidentes
paralysaram os moviraentos, e as palavras
gelaram-se-lhes nos labios.
Paludos, mudos, horrivelmente pertur-
bados, clles nSo ousavam olhar para Ade-
lia, que se approximava.
O que ? perguntou ella com as
palpebras sbitamente pisadas, os labios
trmulos, mais branca do que um cada-
ver.
Elles nSo responderam e pareceram que-
rer tornar mais compacto o grupo.
Porm Adelia comprehendeu que no
tanque havia alguma cousa...
O que?
Com um movimento brusco, a Sra. Cha-
niers afastou os que lhe tomavam a pas-
sagem; deu dous passos, e sbitamente
soltou um grito, nm nico, mas tao agu-
do, tao terrivel, assemelhando-se tanto a
um grito de fra que se' estrangula, que
todos os operarios da usina sahiram em
desorden!.
O que ?...
O que succedeu ?...
Foram as phrases que se euviram de
todos os lados ao mesmo tempo, eraquanto
os pescocos alongavam-se, as cabecas in-
clmavam-se vidas e curiosas, o terror lia-
se em todos os semblantes.
Olharam para o fundo do tanque, quasi
vasio, e o mesmo grito de horror escapou-
se de todas as boceas.
Effectivamente restavam cerca de ses-
senta centmetros de agua, e no fundo, sob
a transparencia do liquido esverdeado e
lodoso, viam-se as formas ennegrecidas de
um corpo estendido.
O patrao .. O Sr. Jorge !... bal-
buciaram todos muito baizo, sbitamente
aterrados. Se fosse elle !.. .
Adelia.'a desgi-qgtda, essa nao tinha a
menor duvida.
Me" 1

WliSET
Roya! Dlend marca VI IDO
Este excellente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o-corpo.
Vende-so a retalho nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Rojal Blend marca Viado,
cujo nome e emblema sao registrados para
todo Brazil.
BROWNS & C, agentes.
Doce secco de caj su-
rior
pe
Tem para vender em latas de 2 e 4 libras, por
preco commodo ; na ra do Bom Jess n. 35,
armazem. ____________
Cha preto soperior
Carlos Sinden avisa seus amigos e fre-
guezes em geral que recebeu pelo ultimo
vapor cha preto novo e superior que ven-
de por pregos mais resumidos em vista
da continuaco do cambio favoravel.
Convem que experimentem.
4SRUADO BARAO DA VICTORIA 48
No soffre contestado i
Que as pechinclias da casa do Pedro
Antunes & C. tambem sao repartidas com
os seus muitos freguezes, e para nSo se
zangarem, mais urna vez lembramos as
seguintes, para as quaes pedimos prefe:
rencia, do que certamente n3o 6e arre-
penderao!! *.
NOVOS vestidos brancos bordados para
Senhoras, prego de 155 a 225000.
ELEGANTES vestidos de cretone de
cores 105 e 125 todo completo.
COMMODOS espartilhos de 35500 a
125000 Higinicos costumes ponto de
malba para eriancas, para 75000 a 125000
As NOIVAS! Grinaldas e veus, leque-
modernos, meias de seda, escossia, port
bouquet em seda, papel, e canutilho o
que de mais gosto.
Completo sortimento em bordados trans
parentes e victoria, e tambem de cores.
NOVIDADE um leques Japonezes por
25OOO a 65000 propros para bailes.
Lindos aigretes, grampos com plumas
e pentes a Maria Antonieta para ataviar
um elegante ponteado.
S3o lindos os galoes andaluzas, em seda
e bilhetes dourados.
NOVA ESPERANQA
03 Una Duque de Caitas 3
Arma^ao
Vende-se urna armacao de amarello era per
feito estado, propria para miudezas ou tanaca
ria : a tratar na ra do Cabuga n. li-A.
Havendo grande influen-
cia nos festejos do carnaval
pelos muitos clubs e estes se-
ren muitos merecedores de
toda attencao^ devem to-
dos prevenir-se para as pas-
seiatas a noite, dos magnifi-
cosarchotes elctri-
cos--- para que se tornero
muito vistos.
Vende-se na
Ra do Barao Victoria n. 61
LOJA BO SOZA
rava ella com as maos postas, branca e ri-
gida como um cirio, eu tinba certeaVfcMf
Para que elle nao voltasse, para (que eV
nos deixasse assim ambas, sua filha e eu.
era preciso que estivesse mtrto!...
O contra-mestre, que tinha mais energa
e mais intelligencia do que os outros, quiz
afastal-a. m
Ella oppoz-se tenazmente.
Deixe-me, disse ella. Eu esperava
por rudo. NSo vel-o que me far mal !...
Comprehendendo que ella ficaria, ape-
zar de tudo, elle nao ousou insistir e deu
ordens para a retirada do corpo.
Acho que se deve mandar prevenir
o commssario, disse alguem.
Sem fallar, o contra-mestre approvou
com a cabeca, e um homem sahio a cor-
rer.
Vamos, disse elle aos trabalhadores
reunidos, preciso retirar o borpo, e de-
pressa... Esta pobre senhora, continuou
elle designando Adelia, nSo pode ficar
aqui at amanha.
Nmguem se mexeu.
Ouvio me, Sr. Arnaud ? disse, diri-
gmdo se ao chefe dos trabalhadores, d
ordens aos seus homens.
Perdi, Sr. Plantier, replicou o in-
terpellado, mas julgo que n3o devemos
tocar no cadver antes da chegada do com-
mssario.
Ora essa!... exclamou Plantier en-
comend os hombros.
De certo; prohibido tocar ne cor-
po de urna pessoa assassinada, ha mezes e
mezes de prisSo para quem infringir essa
le.
Ent3o esperemos.
Depois, voltando-se para a Sra. Cha-
niers :
Supplico-lhe, minha senhora, v para
sua casa ou para o escriptorio.
Ella nao tirou do rosto horrivelmente
decomposto as maos que apavam os olhos,
mas respondeu:
Nao,quero ficar!
Irei prevenil-a quando o commissa-
rio chegar. At la nao se pode fazer cousa
alguma.
Com voz despedazada, ella repetio :
Quero ficar!
Foram entao buscar ama cadeira, e obri-
garam-n'a a sentar-se muito perto do tan-
que.
/
(Continuar-se-lia)
*
j

'fe
I
Tvp. do Diario ra Duque de Caxias n. U


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOKM26LXS_RHQMSI INGEST_TIME 2014-05-28T18:47:48Z PACKAGE AA00011611_18281
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES