Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:18031


This item is only available as the following downloads:


Full Text
QCA 30 DR ABRIL DE 1890

y
1

4!
t
s

5 '
Propri
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA POR
Por tres meses adantado.' .
Por seis ditos idem......
Por um anno idem......
Cada numero avulso, do mesmo di*.
6*000
12*000
23iOO0
0100
ae de Manoel Figuera de Faria efe Filhos *.
',
Os Srs. Amede PS,ince& C. '.'
de Paria, sao os nossos agentes ex-
clusivos de annunciospublica-
c<5?s ha Franca e Inglaterra. 2
i ^
PAIn\ DENTRO E FORA DO ESTADO
hJPat seis mezes adan tado.
-P
mezes
Por nove ditos idem
Por umisDQo idem
TELEGRAMAS
Dr.
3.
sssvi:: mn:vM i: diasi:
RIO DE JANEIRO, 28 de Abril, s 4
horas e 30 minutos da tarde. (Recebido
na manh-l de 29).
Foi concedida a exqpeacSo pedida pelo
governador do Estado da Baha, sendo
(romeado para substituil-o o marechal Her-
mas Ernesto da Fonseca.
-fina* nomeacTs vice-governadores
2. do Estado de Pernambuco., o Dr.
Raymundo Bandeira;
3.c do mesmo Estado, o Dr. Manoel Go-
mes de Mattos;
2." do Estado do Rio Grande do Norte,
Amaro C valcante ;
do mesmo estado, o Dr. Alcebiades
Dracon de Albuquerque Lima.
Foi nomeado procuradpr da fazenda
e soberana nacional da RelacSo do Rio de
Janeiro, o desembargador Manoel Pedio
Alvares Moreira Villaboim.
Foram nomeedos membros da com-
raissSo de estatistica commercial no Esta-
do de Pernambuco os ciiad&os Sebastio
do Regj Barros, Graciliano Octavio da
Cruz Martins, Andr Maria Piaheiro, JoSo
FernaadeB Lopes, JoSo Jos de Amorim, e
Dr. Manoel Gomes de Mattos.
Foi creada a respectiva repartigo e no-
meados para ella :
Secretario, Luiz de S Luna ;
Amanuenses: Eduardo de Carvalho e
rJrrailo Pimentcl.
Foi nomeado capitSo do porto do
Estado do Rio Grande do Noite, o 1 t-
tente Aphrodisio Fernandes de Barros.
A empresa d'O Paiz foi vendida ao
idadao Anton'0 Pereira LeitSo, que para
33? organisou urna companbia.
O prego da venda foi 1:000:000#000,
abi compren endido o predio em que func-
ciora o jornal.
Falleceu o tabellio Mathias.
RIO DE
weio da.
JANEIRO, 29 de Abril, ao
Hontem effectuou-se no Hotel Globo, o
grande jantar' poltico offerecido ao Dr.
Jos Izidoro Martins Jnior.
Foi urna festa esplendida-'
THEREZINA, 29 de'Abrfl. i.
*
Hontem o directorio do partido dem-
crata offereceu, no palacete 'do BarSo de
Castello Branco, um lauto' banquete, de
duzentos talheres, ao Dr. Thaumaturgo de
Azevedo, governador do Estado do Piau-
l,v. pela sua brlhante administragfo.
Ao jantar seguio se um baile.
Um e outro foram muito concorridos e
estveram animadsimos.
ssa vijc 2 Limu savas
PARS, 29 de Abril.
Os jornaes da capital commentam lar-
gamente e em diversos sentidos a derrota
dos candidatos boulangistas para o conseibo
municipal.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
29 de Abril.de 1890.
IHSTROCqO POPDLAR
sssaic s!sl:ch?s::;
DA
LITTKMTURA BftAZILEIRA
NOS
TXMFOS C-Qk-OiK&ES
XIX
Alexandre de
OIHiO
. (CoHtinuacfio).
O faiposo tratado de Maq\ d do. 13 jU- Janeiro
de 1730. lial to mal eomprebendide pelos por-
tuguezes. foi a ultima obra, abvedejpiie da
vida diplomtica de Alexandrade GiuajaOt Esse
tratado pelo qual se lixavam os dimites do Bra
zil com os dominios bespaotaoB na "Airesa 'do
Sol, embora deiaasse H -spanha a "colonia do
Sacramento, era''muito vanta]B0; e digno do
emineute brazileiro que^o preparou. escareceu
em memoria offerecida a*D.. tose I, fe ainda*de-
pols defeodeu em escrrpto primoroso que pabli
couem Lisboa sob o titulo -Jmpugnago.
Nomeado em 1741 ministro do ultramar, pre-
stos anda'Alexandre de Gusmao grandes serri-
os a idministracao e colonisagao do Brasil;
mas, fallecendo em 1790 D. JoSo V e substitua-
do o do reinado O. Jos I, decabio o ilustre bra
zileiro do favor real, e justamente quando cheio
dede-gostos se retirava vida particular, um
pavoroso incendio devorou lhe a casa e tudo
Juanto nella bavia, sendo o mais precioso os
0U8 nicos lilbos que de seu consorcio tivera.
Dous anaes apenas pJe sobrevlver este gran-
de hon.em a to horrivel catastropbe, fallecendo
em 31 de Dezembro de 1753.
VarSo verdaderamente Ilustre pelo seu saber
que era profundo, pela sua intelligeocia que era
vastissima e pelo seu carcter que era* exemplar,
Alexandre de Gusmao fot tambem um litteralo
distinctissimo, e como seu irmfio pertenceu e foi
um dos "incenla prineiro*afadi micos da Real
Academia de Historia Portugueza, e do seu pu-
ntan os poneos escriptos. que reslam impressos
bastam para co-loel-oentre o? mais insignes
mestres da lingua verncula. Sirvam de exem-
plo os seguintes trecbos :
Da resposta que deu ao brjgadeiro Antonio Pedro
de Vaseoncellos obre o negocio da prora da Co-
lonia.
Descobertas por Colombo as primeiras ilbas
no Golpho do Mxico no anno de 1492, o papa
Alexandre VI, Hcspanhol, expedio no siguile
urna bulla para regular urna repartigo de con-
quista entre as duas.mooarchias, determinando
que 100 leguas ao occidente das libas dos Aco-
res, ou de Cabo Verde, se imaginasse urna liaba
meridiana de polo a polo, e quanto desta ligura
da linba Hcasse para o Oriente, fosse conquista
de Portugal e para o poente, de Hespanba. Cla-
mou centra esta partilha o nosso rei D. JoSo II;
e depois de varias negociaefies se ajustn entre
clles e os reis d Castella e Arago, um tratado
em Tordezillas no anuo de 1494, em que se as-
sentou, que a dita linba meridiana se supporia
laucada 370 leguas para o poente das Unas de
: abo Verde, sem se definir de qual del las se
-devia principiara conta; sendo que a mais orien
tal d'aquellas lirias dista mais de 4 graos me-
ridianos da ultima, que fiea ao poente: e junta
mente flcou estipulado, que os hespanboes nao
poderiam navegar para a parle do sul da costa
(frica. Depois de passados seis aono3 descu-
brimos o Brazil: e no mar da Asia adiantamos
as nossas conquistas to rpidamente que em
meaos de vinte annos. depois da primeira via-
g'enf da Iodia, j i tinbamos penetrado at o Ar-
cbipelago de Maluca, onde descubrimos oimpor-
tantisjimo commercio das especiaras.
(Contina)
vossa assignatura o dejreto juatCjot cesar0
de Faria Alrim.
-
le 890-:
lado com aVfe-
*etado dos Ne-
correos e ttie
PARTE 0FF1CIAL
Actos do poder eieciUivo
CREAC vo DE M\IS IJJ MUsTEllO
Sr. marechal.A'secretaria de estado do3 ne
gocios da agricultura, commercio e obras publi-
cas, reorgansada pelo decreto n. 5,512 de 31 de
Dezembro de 1873,.flcaram perlencendo, eotre
outros servicos:
A medicao e demarracao das trras publicas,
o registro das trras possuidas, a legitimacao e
revalilaco das poises e sesmarias, e a coaces-
saa, di'.-i-ripco, distribuir e venda das Ierras
perlencentes ao Estado ;
Os estabelecimentos agrcolas e os industriaos
mantidos ou auxilia lo- pelos cofres geres:
As providencias convenientes aos diversos ra
mos de industria e seu en-ir.o prolissionil;
A immitrracao e a colpnisacao ;
A catecese e ciVrfla$odo? indios;
A viacao frrea;
A miueracao;
Os negocios relativos ao commercio e nave
gico subvencionada ou auxiliada peio Estado;
A abertura, desobstrueco e melhoramento de
portos, bahas e canaes ;
Os cae?. Jocas e outras obras byJraulicas ;
O exame das invences ou melaoramentos ia-
duslriae8 de que se requerer privilegio ;
Os correios terrestres c martimos;
Os lelegraphos
As obras publicas geraes na capi al federal e
nos estados, com excepco das militares e das
destinadas ao servico especial de outros minis-
terios.
A' secretaria de estado dos negocios do inte-
rior competem actualmente, na forma do regula
ment annexo aj decreto n. '.639 de 6 de Junbo
de 1874, alm de outros servicos:
Aa noraeacOes dos ministros de estado, gover-
nadores. vice governudores e secretarios ;
As eleigOes para todos os cargos de nomeagao
popular;
Os assumplos relativos organisagao pohiia
dos estados;.
Os negocios attinentes adminlstracao muni-
cipal na capital da repblica ;
A instrucco superior e media, a primaria e
secundaria la capital federal e os estabeleci-
mentos de instruccao fundados nos estados a
expensas doscofres geraes;
Os institutos academias, estabelecimentos e
socieladea que se dediquem s sciencias, lettras
e artes, nao se acnando especialmente a cargo
de outro ministerio ;
A bygiene publica e a polica sanitaria;
os soccorros pblicos ;
Os hospitaes, hospicios e casas de caridade;
Os cemiter ios;
As questoea de limites ntreos estados;
A estatistica geral;
As natoralisacOes ;
As mercs honorficas e pecuniarias ;
Aa queatOes oriundas da lei que eatabeleceu a
plena librtale e igualdade de todos os cultos
A si nples indicacao dos assumptos mostra
quao importantes, extensos e variados sSo os
servicos a cargo das duas mencionadas secreta-
rias.
No peodo decorrido da data de cada um dos
citados regularaentos todos esses servicos teem
augmentado,- sendo notorio o incremento de al-
guna, como a imrnigracio e a colonisacao, a via
qSo frrea, os teleeraphos, a instruccao publica
e hygiene publica, que muito mai jr desenvolv
memo deverao adquirir em breve prazo, impul
sionados, como comecam a ser, na proporgao de
sua efliciencia e alcance para o progresso do
pal:.
as condigOes aefuaes, c por melhor coa jju
vaco que encontr nos seos auxiliares, ja diffi
cilmeote pode o ministro, preoc.cupado comas
grandes syntbeses polticas e administrativas.
resolver aa mltiplas quest'S sujeitas sua
apreciago com inteiro coTihecimento c \ celeri-
dada nr-cessarla ao bom anlameto dos negocios
pblicos.
Na phase de organtsacio poltica e adminis-
trativa que o Brasil iniciou, torna-ie iraprescin-
divel armar o governo dos meios de at tender
promptameBte s providencias reclamadas por
urna poltica solicita, providente e enrgica, e
por urna adminlstracao esclarecida, laboriosa e
fitas, qual deve ser a de um paiz que carece de
por em movimento todas as forcas emanantes, de
cuja accao parallelae progressiva depende o seu
auspicioso futuro.
Estas consideracOes justificara a creac&o de
ama nova jeeretaria de estado que, com vaota-
gem e economa pela melhor organisaco qne
permtte dar a alguna ramos da administraco,
ae oceupe especialmeate dos importantes servi-
cos da oatruccSo publica, dos correios e tele
graphos.
Neste intuito teaho a honra de submelter
Decreto n. ,
Crea urna nova se
nominacao de
gocios da Instru
graphos.
O generalsaimo Mano| oro da Foii3eca,
enere do governo provisdHrfv csastituid* p-lo
exercito e armada em nome!7a naco, decreta :
Art. l.*Fica creada uma-'na secretaria de
tiajlo com a denominacao de-Secretaria de
estado dos negocies da instruccao publica, cor-
rdios e lelegraphos.
J l> O respectivo ministro e secretario de es
tado tera as mesmas honras, isenes e ven -
meatos dos outros ministros.
1 Para a mencionada secretaria de eslado
serao transferidos : da secretaria do interior, os
servigos relativos instruccao puolfca, aos esta-
belecimentos de educaco e ensino especial ou
prohssional, ao3 inst tutos acadmicos e socie-
dades que se dediquem s sciencias, letras e
artes ; e da da agrenlo ra, commercio e obras
publicas, os servicos dos correios e telegrapbos.
3. Para a organisaco da nova secretaria
concjrrerao os minatenos do interior e da agri-
cultura com o pessoal que puderem dispensar
das respectivas secretarias e dos estabelecimen-
tos que Ihes sao subordinados.
Sala das sesses da gove*ao provisorio, em 19
de Abril de 1890,2o da Repblica.Manoel D^o
doro da Foacecalos Cesario de Faria Alvim.
Decreto n. de de Abril de 1890
Altera as denominacOes dos postos dos ofli
ciaes generaes do exercito.
O chefe do governo provisorio constituido pelo
exercito e a-raada em nome da nago, cooside
rando que as actuaes denominaces de postos
doa oflbiacs generaes nao correspoodem fuo-
cgao militar que tm de desempenhar, nern re
cente reorganisago do quadro do3 officiaes ge
neraes da armada decreta :
Art. !. O quadro do corpo do estado-maior
general do exercito fica r;?duzido a 4 mare-
chaes, 8 generaes de diviso e 16 generaes de
brigada.
Art. 2 Ficam eq iiparad03 para todos o effei-
tos os marechaej aos almirantes, os generaes de
diviso aos vice almirantes e os generaes de
brigada aos cootra almirantea.
Art. 3." Os actuaes tenentes-generaes serao
considerados marecbaes, os marechaes de cam
po generaes de diviso e os brigadeiros gene
raes de brigada.
O ministro e secretario de e3tado dos neg
cios da guerra assim o faga executar.
Palacio do go -erao provisorio da Repblica
d03 Estados oidos do Brazil, em de Abril
de 1890, 2- da Republica.-Manoel Deodoro da
Fonseca.Benjamn Constan! Botelho de Maga-
ltaes.
Detreto n. 391 de 12 de Abril de 1890
D novo regulamento directora geral de es-
tatistica
O generalissimo Manoel Deodoro da Fonseca,
chefe do governo provisorio constituido pelo
exercito e armada em nome da nagio, alten leu
do conveoiencia de da' novo regulamento
directora geral de estatistica, restaurada nesta
capital pelo'decreto n. 113 B, de 2 de Janeiro ul-
timo, resolve decretar:
Art. 1.* A repartigo teri por fim :
S !. Executar directamente e aproveitar coor-
denar e analysar todos os trabalbos estatisticos
que se relacionarem com o estado physico de-
mographico, econmico, commercial, industrial-,
poltico, administrativo, moral e intellectual da
Repblica dos Estados Unidos do Brazil.
2. Formular planos e dado3 necessarios a
exacta apreciago de qualquer ordem de fados
occurreuies no paiz e susceptiveis de reduego a
frmulas numencas.
3." Prestar as informages estatisticas de que
carecer a draiaistrago publica.
4. Dirigir os trabalbos do recenseamento
geral da populagao, segundo o grogramma e os
mappas que houver organiaaio, e dar lhe publi-
cidffde.
5. Classificar os da loa es'atisticos e censi-
taos que recolber, agrupa! os scientilicamente,
estabelecer as proporgOes arithmeticas, e geo
mtricas a que elles se prestarem, expol o em
diagrammas ou por outro methoao graphico, e
procurar a .ua relatividade com os das estatisti-
cas das njyes da America e dos demais paizes,
de accordo, sempre que convier, com as bases e
instruegoes votadas pelos congressos internado-
naes de estatistica.
C. Publicar annualmcnte o relatorio dos tra-
balhos execu'ados, e, logo que seja possivel, o
resultado pardal destes.
7." Propagar, pelos meios a seu alcance, o
coabecimeuto da uecessidade e das vantageaada
estatistica, promoveado o concurso da iniciativa
individual para a prestago dos da lose informa-
ges convenientes.
Art. 2.* A repartigo ser constituida por qaa-
tro secges.
1. A primeira secgo oceupar-se ha com a
correspondencia da repartigo ; a abertura e dis-
tribuigo dos papis que tiverem entrada ; a es-
cripturagio de todos os livros necessarios ao ex-
pediente, contabilidade e administraco ; a
organisago das folhas de pagamento do pes-
soal e o proces-o das con tas ; a redaego dos
contractos, certidOea e termos de posse ; a di-
recgo dos trabalbos de impresso e publicagq;
o catalogo dos livros e papas, e o inventario
dos object08 da repartigo.
2 A' segunda secgo incumbue o estodo
estatistico das seguintes materias :
Extractiva.)
Afincla e pastoril.
Maoufactureira.
I Coxmercial.
Justiga e polica.
Caixas econmicas e monte? de soccorro.
Aasociaces e eslabelecimento3 de beneficen-
cia e previdencia.
- Recaitas.
Despezas.
Impostos:
Emprealimos.
Tenitorio. D vi sao poltica, administrativa c
juatciaria. a
| 3 A' terceira secgo cabe o seguinte :
Caminhos de ferro.
Navegago. -
Estradas.
Instruccao publica e particular.
Obras publicas. v
Correios e telegrapboi,
***".....-Sa-
Estudos e melhoranjentos, preventivos e de
saneamento.
Estatis icas diversas.
4" A quarta secgo ter a seu cargo :
A.-Demographia ;
Estado da populagao ;
Densidade da populagao ;
Con tico s da populagao.
A saber :
sexo ;
idade ;
estado civil ;
raga e i-or ; *
protiss'i ; "*
nacionalidade ;
naturalidad^ ;
rel'gio;
Industria
Finangas publicas
renda ;
nanioualidad paterna e alema
defeitos phvslces ;
fogoa ; -
alpliabetismo : "I
movimento da populagao, a s
niscimentoi :
bitos ; j
immigrato e emigrago ; "-r
coloaisgao e catecnese.
B Taboas de sobrevivencia e de mortali-
dade.
A't. 3," 0-3oal da repartigo compor se-ha
de um dir' >tytrc3 chefea Be secgo, conver-
tido em um desjes lugares o de socretirio, seis
primefctf iefifce, seis segundos officiaes, dez
aa:5ueases, cinco praticantes, um ptteiro e
dous continuos.
Art. 4. Ao director incumbe :
1." Dirigir, inspeccionar todo os ser/icos
da repartigo e especialmente os da primeira
secgo. di qual ser o chefe, fazendo por si mes-
mo qualquer trabalho que esteja commettido s
diversas secgjs, quafltf o julgar conveniente.
S i." I >.ir posse aos Ira pregados c designar
lhe3 as seCg538 em que devam ter exercicio
temporario ou permanente.
3* Assjgnar .a correspondencia official e
mandar passar certidrj:s.
4 Assgnar.e remeller raensalmente ao the-
souro nacional e %o ajinistcrio do interior a fo-
lln dos vencimentos dos empregados, a do3
salarios 'dos sYvejfe3 e a3 coatas das despezas
miulas e dus fornoimentos.
y. Celebfjf os contractos que, para a exe-
cugao de quaesquer servgos f jrem autorisad03
pelo ministerio do interior, e hsca'isar a sua
observancia irapondo as multas nelle coramina
das.
o. Organisar c remetter ao ministerio do
interior o relator.o annual do3 trabalbos.
7. Procut.alargar a esphera das investi-
gagds cstati'stitas e requisitar os dados e escla-
reciraentos joy|ue carecer a repartigo, para o
que poder" dirigir se as autoridadei e corpora
g? publicasMo paiz, exceptuados os ministros
de estado.
8. Propor o.pessoal da repartigo que deva
ser nomeado por accesso ou madiante concurs).
9 Designar dentre os empregados quem
deva compdr a meza examinadora nos concur
sos: que presidir sempre que fr possivel, po-
deado convidar para examinadores pessoal ex-
traos a repartigo.
10 Encerrar diariamente o livro do ponto e
abrir, rubricar o encerrar todos os Iivr03 de
escripturagao.
II. Applicar as penas disciplinares
12. Autorisar as desjezas raiuias da repar
tigo e adroittir os servees.
Art. 5. Aos chefas de secgo compete :
f. Executar e fazar executar, de accordo
com o regulamento e as iostrocgOes que vigora
rem, os trabalbos da competeacia da secgo e
quaesquer outros determinados pelo director.
2* Advertir em particular o empregados da
secgo que faitarem ao cumprimento de seus
deueres, representando por eacripto ao director
quando o caso exigir pena mais severa.
3.* Requisitar do director todos os utensilios,
obras, didos o (Momentos de que carecerem para
desenpenho dos servigos a seu cargo ou da
8w.gSo '.^ i
A-t. 6.o Os primeiro3 e seguodos officiaes,
amanuenses e praticaotes executaro os traba
Ibos que ibes forera distribuidos pelos chefes de
secgo.
Art. 7.* As fuoegoei do porteiro so: abrir e
fechar a repartigo ; cuidar na seguranga e as-
seio do cdicio; dirigir o servigo dos continuos
e serventes ; fechar e -xpedir os officios no
mesmo da em que Ibe forera entregues; rece
ber e entregar na 1." secgo a correspondencia,
impressos e volumes dirigidos repartigo; e
comprar, por ordem db director e mediante o
competente pedido, tudo quanto fr necessano
para o servigo e expediente.
Art. 8. Os continuos incurabir-se bao da en-
trega do expediente dentro e tora da repartigo.
em cumprimento das ordens do director, dos
chefes de secgo ou do porteiro.
Art. 9." O director, chefes de secgo, primeiros
e segundos officiaes sero momeados por decreto
do governo, e 03 demais empregados por por
taria do ministro.
1. O provimento dos lugares de director e
de7 chefes de secgo ser delivre nomeago do
governo.
2. 0 dos de primelro e segundo official por
accesso dos empregados da classe Immediata
mente inferior, observado o principio da prefe-
rencia, en igualdade de merecmetrto, do que
tiver maior tempo de servigo publico, segundo o
reg3tro feto na repartigo.
3." Os amanuenses sero nomeados dentre
os praticantes mediante concurso annunciado
com antecedencia de 30 dias.
O coocurso constar de pravas escripias e
oraes sobre aa seguintes materias :
Arithmetica, algebra, couiprebendendo a theo
rta das combinag?s e binomio de Newton ; geo
metria plana e no espago, nogOes de economa
pulitica, estatistica, redaego official.
4. A' nomeago dos praticantes preceder
tambem concursos, para o qual podero inscre
ver se candidatos maiores de 18 annos, de bom
procedimen'o moral e civil.
Aa pravas deste concurso sero escripias e ver
sarao soDre graramatica da ligua nacional, lin-
gua francesa, arithmetica at proporg0e3, chroro
graphia e historia do Brazil e desenlio linear.
a. Ser condigo de preferencia nos con
cursos a habilitago provada por certido de
exame, na lingua allema, ou italiana, ou em ma-
thetnaticas superiores, tratndose do provimento
do lugar de amanuense; e na lingua ingleza
sendo concurso para o lugar de praticaote.
8-6. Em iguaMade de conrtigoes na classifi-
cago ser preferido o candidato indicado pelo
director.,
8 7. Poder af r nomeado sem concurso, me-
diante proposta do director, o candidato que j
o ttver feito na repartigo para idntico lugar no
periodo immediatamente anterior di um anno.
Art. i0 Sero substituidos em seus imped
mentos e faltas:
O director pelo chefe de secgo que o minis-
tra tiver designado, ou, em lugar deste, pelo
mais ^otlgo que se achar em exercicio; os che
la*, de secgo pelo primeira official maia antigo
di "secgo ou pelo que o director designar.
. Asi 11- No que respeita a dcscootos por fal
tas", iicenga8, aptfseniadorias e penas discipli-
nares, vigoraro as disposiges respectivas do
regulamento da secretaria de estado dos neg
dos do interior.
Art. li- Os vencimenlos dos empregados se-
ri os da tabella annexa.
Art 13. Er vedado aoa empregados serviiem-
se de daios estatisticos colhidos aa repartigo,
para Hm particular ou diverso do indicado neste
regulamento.
Art. 14. Tendo sido redolido o nuaero dos
praticantes, nao sero prvidos os lugares que
vagaren at o numera de S.
Art. 15 O segundo recencearaento da popula-
gao dos Estados Unidos do Brazil devera reali-
zar se no da 31 de Dezerabro de 1890, segundo
as instrucge8 que forem expedidas.
Art. 16- Revt'gam-sc as disposiges em con-
trario.
Sala das seesOes do governo provisorio dos
Estados Unidos do Brazil, em 12 de Abril de
1890. 2." da Repblica anoel Deodoro da Fon
seca Jos Cesario de Faria Alrim.
^ Cada nymer,o avuIaoy.de da anteriora.
13500
204000
26*000
100

]
TABELLA .. # trUl|UK 0 DEClrtfc N. 331 OBSTA.
DATA
-----------_----__,-----------------
LUGARES
-JL-
Director___
Chefe de
secgo...
1. officiai..
2. official..
Amanuense.
Praticantc .
Porteiro
Continuo...
TBNCtMWTO
QMenado
4:8005000
4:000*000
3:200*000
2:600*000
1:900*000
800*000
1:400*030
1:000*000
Grat ca-
2:400OQO
2:000*000
1:600*01)0
1:200*000
900*000
400*000
600*000
500*000
Total
7r200*000
6:000*000
4:800*000
3:800*000
2:800*000
1100*000
2:000*000
1:500*000
i BBgggq
Espirito-Santo, o 2o da Alfaudega do mesmo Hs .
tado, Alfonso Luiz de S Athaydo; *
3 dito da Airaiidoga do Espirito Santo, Auto
010 Jos Ribeiro dos Santos Janior;
f dito da altandega de Uruguayna oflicia
de descarga da do Rcj Grande, Erlco Vctor Pei-
xoto; ak
3* dito da alfandega do PJo. Grande 02 da de
Uruguaya ia Aliado Joo Pedro- Gay;
Praticantes d^alTandeg do Ro Grande Anto-
nio Augusto Xavier do Valle,- da de Porto Ale-
gre Paulo Xavier do Valle, e di* thesouraria de
fazenda de Sergipe Jos TSeoduIpho Cardoso.
Segundo eacript'urario da thesouraria de fa-
zenda o 2o da recebedoria extincta do mesmo
estado Eduardo da Rocha Lima.
Mo tle Janeiro, em 12 de Aura de 1890.
Mlalsterlo do Interior
Foi exonerado, a seu pedido, do cargo de go
vernador do Estado de Pernambuco, o marechal
de campo Jos Smelo de Oliveira.
Foi nouvado secretario do governo do Es-
tado de Pernambuco o Dr. Joo de Oliveira.
Foram condecorados: com c officiatato da
ordem de Aviz o teen te-coronel Floriano Po
rambel da Conceigo e com o habito os capitea
Floriano de Castro Lavor e Joo Frandsco Menna
Brrelo.
Foi nomeado para o cargo de 2 vice-gover
nador do Estado do Maranho o Dr. Alfredo da
Cunba Uariins, sendo declarado sem effeito o de-
creto pelo qual foi nomeado o Dr. Eneas de
Araujo Torreao, visto ter de transferir a soa re-
sidencia para outro Estado.
Foi declarada sem effeito a nomeago do
Dr. Domingos Jos Ferreira Valle para o cargo
de inspector de hygienn do Estado do Maranho,
sendo nomeado para esse cargo o Dr. Almir
Parga Nina.
Por decretos de 23 foram agraciados os se
guiles ci Jados argentinos : com o grao de offi-
ca I da ordem do Cruzeiro, o general Fotberiu
ghara e com o de cavalheiro da mesma ordem, o
oapilo Zeuon Anaga.
Foi nomeado o Dr. Claudio Serrade Moraea
Reto para o lugar de ajudante do inspector de
hygiene do Estado do Maranho.
Aos governadores dos Estados expedio o
Ministerio do Interior o segointe aviso circular,
era data de 14 do correle raez :
Devendo o servigo de vaccinago animal pas-
sar a ser feito por conta dos Estados da Fedeni-
go, de accordo com a serie de medidas qne tin
de ser tomadas, no sentido da descentralisagio
do servigo sanitario, resolveo o governo f deral
marcar, para que cada Estado organise i sua
cusa aquelle servigo, o prazo de seis meses,
fiado o qual cessaro as subveagoes que para tal
fim lera sido concedidas, e este ministerio se li-
mitar a supprir a falta da lyrapha vaccnica em
casos de epidemia : o que vos commonico, para
os devidoa effeitos.
Sade e frate-rnidade./. C. de Faria Al-
rim.
O Ministerio do Interior declaran ao director
da Faculdade de Direito do Rccife que, teado a
respectiva commissao julgadora aonuilado.
vista do disposto no art. 12 do decreto a. 4,675
de 14 de Janeiro de 1871, a prava escripia do es
tudante "aquella Faculdade, Tbom Joaquim de
Barros Gibson, submet ido a exame em Novem
bro ullirao, nao ple prevalecer, de accordo com
o que informou o dito director, o acto plo qoal
a raaio: ia da congregago resnlveo repetisse o
dito esludante o exame, iadependentemente do
pagamento de nova taxa.
O Sr. ministrado interior resol ven que con-
tinuaaaem os actos ordinarios e oa extraordina-
rios dos estudantes que deixararn de fasel-os na
Faculdade ue Direito do Rjcife, oa l* poca, ft
cando definitivamente suspensos os exaaes do
anno seguinte aos feitos na l* poca e que ler-
miuaodo os eraraes sejara abeitas as aulas.
ninlsterio da fnstiea
Foi designada a comarca de Beneventes. oo
Espirito-Santo, para n'ella ter evercicio o juiz
de direito Luiz Manoel Mendes Velloso.
Foi removido o juiz de direito Antonio Ce
sario Faria Alvlra, da comarca de Muriah, de *
cotrancia, no Estado de Minas-Geraes, para a de
Saotos, de 3a, oo Estado de S. Paulo.
Aos governadores de Estado dirigi o Mi-
nisterio da Justiga a seguinte circular:
Enviando vos exemplares da lei do casa-
mento civil, que devem ser distribuidos as re-
spectivas autoridades d'esse Estado com os de-
cr tos expedidos para a sua regular execugo,
recoamendo-vos todas aa providencias necesa-
riaa alim de serem fielmente observadas as suas
disposiges desde 24 de Maio, em que entra em
vigor a mesma lei promulgada em 24 de Janeiro
ultimo.
De quaesquer duvidas que vos subtnette'em
os juizej de casamento ou os officiaes do regis-
tro rae daris immediato conhecimeoto, prestan-
do-Ihes os esclarecimentos que vos parecerem
necessarios e propondo ao governo o qne enten
derdes acertado para serem defloitivarnente re-
sollidos, ou suppriua a lacuna que se verifique
em algum dos decretos.
Sade e fraternidade. -M. Ferros de Campos
Salles.
Ministerio da Fazenda
Por ttulos de 21 de Abril foram nomeados:
Io escripturario da Thesouraria de Paseada do
Cear o 2o da do Para Ramiro" Xavier Beserra;
Cooferente da Alfaudega da cidade do Rio
Grande o ex-iuspedor*da de Corumb Virgilio
Jos da Costa;
3o eacriptorario da Taesoureria de Fazenda da
Babia o praticante Dativo Luiz de Souza;
Praticaote da Thesouraria do Amazonas Cor-
oelio de ( haves e Mello;
3o- escripturarios da Thesouraria de Fazenda
do Para os praticaotes Januario Antonio da Silva
Portal e Washinhton Saturnino da Cruz;
2o dito da Tnesouraria de Fazenda do Piauhy
o praticante Emilio Cesar Burlamaqu;
3o* ditos da Thesouraria Je Fazenda do Mira-
nbo, os praticantes An; mi Sebastio dos Reis
e Raymundo Nonato de Moraes Reg;
Praticantes da mesma Thesouraria Euelidea
Mariolio Arania e R>ymundo Mariano de Araujo
Cerveira;
-2o escripturario da Thesourarip de Fazenda do
Amazonas o official de descarga da Alfaadega de
Maoo3 Js Diomedes de i'.rito Ingles ;
Praticantes da Th-sooraria de Fazenda das
Alabas Joo Luiz doa Reis Nelto, Araenio Au-
gusto de Araujo e Julio fe Ol.veira Maciel;
2' e.-criptorarios da Thesouraria de Faseoda
de S. Paolo os 3" da mesma Thesouraria Arthor
Alve- Birbcsae Alipio Juvendo Leite e o prt
ticaute do Thesouro Nacional apoleio Ruy
3 ditos di mesma Tie-ourafla Silvino de Pa-
ria e o pracuuteThoruaz Pedreir de Cerqneira ;
Ajudantedo guarda mor da Ai fan legado Part.
Cari js Marceliino da Silva ;
2" escripturario da Thosouraria de Paseada do
Ministerio da Agricultura
Fii declarada sem effeito a remogao do euge-
nbeiroJoo Jos Dias de Faria do fugar de aja-
dante dos ncleos colootaes. de Itatiaya para o
de chefe do trafego da estrada de ferro de Paulo
Alfonso, sendo nomeado para este cargo o eoge-
nbeiro loo Jos Lobo Peganba.
Foi nomeado o 1 escripturario desta es-
trada Affooao Joaquim Antonio do Naacimento
Masom para o cargo de guarda-livro, na vaga
pelo fallecimenlo de Jos Joaquim dos Reis Ju-
oior, que exercia esse lugar.
I ais te rio das Relaces Exte-
riores
ddido de Ia classe na legago
Osear de Araujo.
Foi nomeado
do Brasil em Franca o D :
Ministerio da Marlnna
Foi nomeado secretario da capitana de porto,
do estado do Para o Sr Jas Accurcio Cavalbei-
ra de Macedo em sub3tituigo fio 'Sr. Candido
Ilollanda Lima, que nao aceitn a nomeago.
Reverteram para a l.classe" da armada os '
capities teoeates -Duarte Hot Bacellar, Pinto .
Guedes e Frederico Ferreira de Oliveira.
Passaram para a reserva, alim de. fazerem .
parte do quadro dos engenbeirosnavaes, o ca-
pito lente Cantn Otn da Silva e Io lente
Alberto Carlos da Rocha. \ -~-^
Ministerio da (.tierra
Por decreto de 19 de Abril foi exonerado do
carg) de ajodante general do exercito o len-
te general Floriano Peixoto e nomeado para
substiluil o o marechal Jos Simeo de Oli-
veira.
Foi exonerado do commsndante das armas
do estado de Pernambuco o marechal Jos Si-
meo de Oliveira.
Foram nomeados para a escola militar do
Cear, director, o teen te-coronel de engenhoi-
ros Felidano Antonio Benjamn ; ajudanle, o
capilao Jos Freir Bezerril FonteneUe ; secre-
tario, o capito Benjamn Liberato Barroso.
Concedeu-se troca de corpos aos capites
Olegario Antonio de Sanpalo e Joaquim Iono-
cendo de Oliveira. este da i* companhia do 35*
de infanta-ia, e aquelle da 3a do 21.
Foram trans ndos : o coronel do estado -
maior de anilharia Ricardo Fernandes da Silva
para o 4* batalbo Ja mesma arma ; para o 3*
regiment de cavallaria, o major do 10 Alfredo
de Miranda Piaheiro da Cutida ; para o 10, o
major fiscal Jos Florencio Toledo Ribas, e para
o 7" o do 3 Antonio Nicolao Cnsul ; para o
quadro extraordin irio, os capites de cavullaria
Joo Nepomuceao Pereira Lisboa e Alfredo
Oxloarto da Silva Moraes e o 1 tenente de arti-
Iharia Raphael Clemente Telles Pires; para o
* regiment, o tenente coronel commandaote
do 10a, Tbomaz Al ves; para o 10 regiment, o
coronel coramandente do 8, Francisco Xavier
de Godoy.
Foram transferidos: para o 3 regiment
de cavallaria, o Mferes do 2 da mesma arma
Philippe Antonio Cardo Santa Cruz Primo, e
para o 36 batalho "de fofantaria, o alferes do
39*Joio deLemos.
Foram transferidos : para o .1 regiment
Jos Caetano de Faria, para o 2esquadro.
Arma de infamaraPara o 5 batalho o co-
ronel commandante do 35, Freder co Chrialiano
Boya; para o 6 o mijor do 33, Antonio Ber
nardo de Figueiredo ; para o 12 o major do 25*
Manoel Climago dos Santos Souza ; para" o 13 o
major do 6\ Joo Cesar Sampaio. e para o 34 o
coronel commandante do 5, Joo Luiz lavares
e mjor do 30 Jos Ignacio X.ivier de Britto;
para o 23 o mijor do 13, Firmioo Lopes Roso;
para o 30 o major ilo quadro extraordinario,
Jaio de Souza h>! --lio ; para o 2o o capito do
27 Damio da Costa Leito para a 2", corapa-
ohia; para o 27 o capito do 26 Gercino Mar-
lina de Oliveira e Cruz, para a 4' companhia.
Foram reformados, de conformidade com
oa arta. 1 e 6" do decreto n. 193 A de 30 de Ja-
neiro ultimo, os segundos ten- ntes de artilharia
Jos Rodrigues Jardira, Firmioo Francisco Dias
e Antonio Ignacio da truz; de conformidade
com os arla. 1 e 4 do mesmo decreto, o major
aggregado a arma de infamara honorio Ciernen-
tino Martina, conforme pedio ;"e de conformida-
de com a i parte do 1 art. 9' da lei n. 648
de 18 de Agosto de 1852, o lente aggregado
a arma de infamara Augusto Luiz de Souza
Revea, por ter sido julgado Incapaz do servico
do exercito em inspecgo de saude a que foi
sabmeltido; c a seu pedido o coronel de arti-
lharia Jos Maria dos Aojos Espozel ; cora sold
e etapa, de conformidad com o decreto de 11
de Dezembro de 1815, o soldado do asylo dos
invlidos da patria, Luiz R.-mado da Franca,
visto contar mais de 3) arinos de servigo e ter
sido julgado incapaz de nelle continuar na ins-
peegio de sande a que foi subraeltido
Foi nom -ado encarregbtlo do 'orle de lla-
maracio capito reformado do exercito Justino
Lopes Cardim.
Foram transferidos para o quadro extra-
numerario, de confoiraidade cora o art. 287 do
regulamento das encolas :
Tenente coronel Aibioo Ris.-ire capiles
Alexandre Carlos Birreto, Adalberto Augusto
dos Reis Peirazzi, Osear de Olivei-a Miranda e
Jns Gamillo Ferreira Ribello Jnior, primeiros
teoentps Aagusto Cincioato de Araujo, Egydio
TaUoni, Joo Fulgencio de Lima Uindello e Es-
peridio Rosas, todos arregimentidos di arma
de artilharia ; capiles de cavallaria Olegario
ercnlauo da Silveira Pinto e Henrique Guilber-
me Godho, e de infanta:ii Fraticisao Benvolo.

:




-;-.


Coverno do Estado de Pernam-
buco
OBSPACHOS OA S::CUETARIA DO GOVEBNO
OO 8TADO DB PKRlAMBDCO, 25 DK ABBII
odl89o
Abano assiguaios, habitantes d.. poyoaco
denominada Serra d S. Luiz Gotizaga-vM-
(orrte o inspactor geral Antonio Jos dos Santos.Informe a laten-
deacia Municipal do Rjctfe.


fC
,r
:

;;:".,
Diario de Pernambuco-Quarta-feira 30 de Abril de 1S90
Hio de Oliveira.-Sim median-, mulher do capitlo Maaoel Ignacio de Al-. B* preveo aiuda addiciouar apwcella nou poli morte de Beato ftnsies, *
Antonio rMreumw o r O ..k w* __i___i____ i -. RiMm ittrM nmi fa.uiria ruin Htra*M(Ui Ihp n
tAmelia Chigas do Espirito Santo. -Informe o
impector geral Antonio W Moreira.-SoriBe o cMaao in-
spector do Thesouro do stado sobre o ultaao
ponto do despacho, jnnto, de 12 do mote.
Antonio de Barran Cavatewte.tetarme oct
da i4o inspector especial de teTan e cofoetsagao
ado.
Inarme*>
ola-
Argeu Barrete 4* "lio
inspector do rheaouro do Bata
Beilarmino Bexerra de Brito.-Interna
spector especial de ierras e col ,isa$ao.
Francisco Antonio Brayner de Araujo Rancei.
Informe a Intendencia Municipal de Pao d A-
lho.
Hercutane Theotonio da Silva Gumaraes.-
Remettido ao director da secretaria di extincta
Assemtila Provincial para entregar os documen-
tos, mediante recibo.
Isabel Gome de Araujo.Infbrme o inspec-
tor geral da InstruccSo Publica. ___
Joaauim Tavares de Mello. -Informe o com-
mandante da Escola de Apreudixes Mannbeiros.
Joo Dionisio Pereira Viep.s.Informe o ci-
da**o inspector especial de trras e colomsa-
ci
Htos de Sonra Agniar.Informe o inspectorda
Thesouraria de Fatenda.
Capitao Joao Pires Ferreira.Informe o inspe-
ctor do Tbesoni o do Estado. .
load Horoncio Franco.Informe o cidadao
inspector especial de trras e colonisacao.
Leopoldina Maria Teixeira Jacobina.Informe
inspector geral (i Iustrucgao Publica.
Leopoldina Feliciana do Nascimento.Sim.
tediaute recibo. ,
Maooel Celestino de Oliveira Coanbo.-In-
forme a Intendencia Municipal de Cimbres.
Modesto Florentiio Hermeto dos Santos Lar-
valbo.Informe o inspector geral da Instruccao
Publico. ,__"
Mara Julia da Resorreicao Croi.-informe o
inspector geral da Instruccao Publica.
Manoel Salvino de Lima.-Remettido ao Revd.
vigario de S Vicente de Timbaba para cert
icar.-qnerendo. .
Manoel Fernandes de S Antunej.-Encami-
she-se, pagando o peticionario o porte na ite
particto dos Correios. .
Mana Adelakte de Carvalbo Oliveira.Inter-
ne o inspector geral da Instruccao Publica.
Marcolino Francisco Leite.-Informe o ospe
ctor especial de trras e colonisacao.
Padre Marca! Lopes de S.queira. Informe o
inspector da Tbesouraria.de Fazenda.
Pautilla Lins Vieira Cintra.-Informe o wspe-
etor geral da Iostrucsao Publica.
Protasio Theogeres Franco.Informe o cidadao
inspector especial de erras e coloniacao.
Sabino de Luna Freir.Informe o ca
UHBSctoc especial de trras e eolooiBacao
Superintendente da estrada de ferro do Recite
ao S. Francisco.Informe o inspector do TbesoO-
ro do Estado. __ .
O mesmo. Informe o inspector do Thesouro do
Estado.
Vizconde de JaguaribeInforme o inspector
da Tnesouraria de Fazenda
da 6
Antonio Benicio Ferreira Lima.Nesta data
lubmetto ao conbecimenio e deciso do Min
rio dn Justica o pedidu de que se trata.
Antonio Damasio Leite.Informe com urgencia
Dr. jais de direito da comarca de Palmares, ou-
vindjo juz municipal.
Delmiro Sergio de Farias.-Sim, mediante re-
cibo- ...
Barbarel Fausto Garateante de Alboquerque
ad-laa Nb*ta data submetto a reclamacao do
peticionario deciso do Ministerio d Justica.
Francisco Simoes de Almeida.Informe o ci
adao inspector do Tbesouro do Estado.
Fi, mino Jos de Lima.Informe o cidadao ins-
pector do Ttiesouro do Estado.
Jos Prxedes.Informe o cidadio inspector
do Thesouro do Estado.
Jos Victorino de Paira. Informe o cidadao
inspector do Tbesouro do Estado.
Jos Frsncisco Bento.informe o cidadao ins-
pector do Thesouro do Estado.
Atexandrina Rosa de Sonsa Solicite passe
raluito al a estago de Una, na Secretaria do
jeruo.
Sebasuo do Reg Barros.Sim.
Secretaria do Governo do Estado de Per-
Bambuco, 29 de Abril de 1890.
O porteiro,
H. M. da Suva.
buquerque Xavier, em uja casa estere
referida Maria, serviodo de criada.
Peranta a detagacia do termo de
Bonn-Cooselho asaignou em data de 21 do
corrente termo de bem viver o vadio Loa-
aneo Pereira da Silva.
No dia 21 do carente foi capturado
pelo commandante da forca volante, o cri-
mines", de morte Luis Jos Severino, que
se achava homissiado no lugar denominado
Aboras do termo de Aguas Bellas.
- Hontem, s 4 hoHfc da tarde, no
lugar Campo-Grande do 2. districto da
O raga, ten do o in i i vi do de nome Joao
Francisco do Monte subido a ama arvorc,
acooteceu cahir e fracturar'um dos bra-
cos.
O chefe de- polica,
Antonio Anhines Ribas.
Rcrebedoria do Estado de Per
naaburo
DESPACHOS DO UIA 29 DE ABRIL DE
1890
Andr Alfonso Isabel, Antonio Jos Lo-
pes Braga e o Dr. Americo Alvares Gui-
maraes.Informe a 1.a scelo.
Jos George de Asevedo.Deferido.
Jeronymo Jos Bustorf.Deferido, com
relajad ao 1. semestre do corrente exer-
cicio.
Jas Alves Rodrigues.Nao constando
que o peticionario- possua predio algum na
freguesia da B6a-Vista, nada ba que defe-
rir.
"Francisco Marcos & CA' 1.* scelo
para os fins de vi dos.
Luisa Joaquina Nogueira e Thomax Al-
ves Pereira.Deferido, de accordo com as
informales
Joao Pereira de Lima.Sim.
Paulino Vieira Camello. Indeferido, em
vista das informales.
D. liita.de Caasia de Souza Leao. De-
ferido. (
EXTERIOR
ominando das Irmas
Quartel ao Comaundo das Armas do Es
" tsdo de Pernambuco, 29 de Abri! de
1890.
Ordem do da n. 41
Cidados commandaotes dos batalbOes de in
luiaria desta guarnicao : tenbo a mais sisceraj
confianca em vs e em vossos camaradas, no to
ante a patritica comp.ehensao que tendes da
olidariedade disciplinar e poltica que a ac-
lualidade gcvernameolal de nossa querida
patria reclama imperiosamente de mim, da vos
e de todos os nossos irmaos d'armas de terca e
Star em bem da autoridade da suprema magis
tratura de que se acba investido o heroico ebefe
do governo provisorio, constitu lo pelo exercilo
e armada em nome da nacao.
Nao obstante, po-em. str esta a justica toda
inteira que vos d-vo, pelo recoohecimento pu-
blico da correccao, sem fainas, do proceder ha-
bitual dos vossos commandados em todo o lera
so que j vai decorrido desde o advento do nos-
so novo rgimen poltico, julgo ser de meu de
ver nao descurar de vos avis. r, discretamente,
de todo e qualquar incitamento sedicioso por
menor que seja a sua gravidade, sempre que
sor ;>cios pblicos as paixoes desordenadas de
pessoas inconsideradas pretenderem escand^li-
sar aquella solidanedade de honra, affectando
artificialmente aflinidades com os elementos mi-
litares para inquinar de suspeico a sua leal-
dade, com a autoridade poltica.
Portante; agora que, ao queme consta, espa-
lharam se avulsos impressos concitando a popu-
lagao e esta guarnicao ao comparecimeolo em
sm meeting poltico de carcter,sedicioso, este
commando adverte vos de semelbanle oceur
reacia, appellaodo para a vossa solicitnde dis-
ciplinar como elemento &de ponderacao e eon-
selbo para que os nossos camaradas nao se des-
titu d; s normas de in quebrantavel isencio que
mito bonramjseu passade.
(Assignado)Frcmcuco Jote Teixeira Jnior,
oronel cemmandante das armas.
Po-
de
Repart?io de Pelleta
2.* seccSo.N. 95.Secretaria de
lieia do Estado de Pernambuco, 29
Abril de 189-1.
Foram hontem recolhidos Casa de
DetencSo os individuos de nomes Antonio
Francisco de Farias Vercosa, Pedro
Maree II i no de Alcntara, Alipio Jos Pes-
ada, Vicente de Mello, Severo Mauoel do
Nascimento, Maria Julia-do Terco, Maria
Francisca da ConceicSo, Damiana do t-'ar
io da Conceicao, Maris Fraucisca do
Naseimento, Manoel Autooio do Na*c
ment, Francisco Henriqne dos Santos,
Antonio Goncalves Magdalena, Alfredo
Campello, Chrispiniano Gomes da Silva,
Csndido Francisco de Oliveira, Joaquim
Cez.rio dos Santos, cocheado por Gfara
5%. Joaquim Francisco Braga, Maaoel
aaquim de Sant'Anoa, Albino Borges
Coelho, Francisco Ferreira Fernandes,
Cosme Antonio Gu AsBumpco Alves Pereira e Melchiades
das Chagas Moura.
O subdelegado do 1. districto da
Chaca abri inqoerito centra o joeheij Lois
de' Franca e Souaa, por haver antehon-
tem, no Derby Club, offendido pbysiea-
mate a nm outro jockey de nome Pedro
Jlgueiredo.
Plo gubdelegado do 2.* districto de
Beberibe foram apprehendidos inlbaa
tem, em poder de Maria Jos dos Santos,
verso objectos de ooro perteiicentes
AMERICA DO SUL
Pelo paquete ingles Elbe tivemos as se-
guimos noticias:
PaciOoo
Foram publicados no Rio de Janeiro
estes telegrammas :
Valparaizo, 18 de Ablril
' hegaram a Santiago os commisaarios
argenunos incumbidos de tratar da questao
de limites.
Em Lima e Callao tem havido desor-
dena de certa importancia, que as autori-
dades anda nao conseguirn! reprimir.
Foram presas 8 J pessoas.
Valparaizo, 19 de Abril
O Dr. Cavalcante de Lacerda, novo
ministro brasileiro, apresentou as suas
oredeiiciaes ao presidente
Valparaso, 20 de Abril
Principiou o processo instaurado contra
o ex-director Nicolao Pierola.
Blo da Prata
Datas de Buenos Ayres 15 e de Monte-
vid at 16 de Abril:
Realisouae, no dia 13, em Buenos
Ayres um grande meeting convocado pela
VniBo Cimea.
' Ao meio dia era extraordinario o con-
curso de povo, que aHuia ao Frontn
Buenoe-Ayret, onde se devia effectuar
aqaelle comicio.
Ouviam-se de vez em quando estrepi-
tosos vivas c saudacSes ao Dr. Alien e ao
general Mitre, cuja chegada era anciosa-
mente esperada. Os oradores foram ra-
pebidos Bob urna chuva de flores, e no
meio de ruidosas acclamac5es, qu.i trabiam
o es ado de ag O general Mi.re explicou a causa do
meeting, dbsendo que nao se tratava de
urna reuniio de partido, ou de urna colli-
gacSo de partidos, mas de urna associaca de vontades s5s, urna cond'msacao de
fercas vivas, que correspondesse neces-
aidade imperiosa sentida por todos as
difficeis circumstancias, politico-economi-
cas, qne atravessavaa nacEo.
O espirito da reuniao era de franca
opposi$ao popular e de salutar agitocao p -
litica.
Achando-se representadas toda as clas-
ses sociaes, esse comicio era um movi-
aento cvico com caraster social, conden
saudo as legitimas aspiracSes.
Censurou diversos actos do poder, e
terminou fase-'do um appello sincero para
que se asaumisse urna atiitude de ressten-
os e de protesto contra aquelles que abu-
aam do^oder e falseiam as institaicSes.
Seguiram-se na tribuna os Drs. Alien
del Vall= e outros, sempre entre manifes
tacocs enthusiastas.
Depois do meeftng, deram se alguns in-
cidentes perto da casa do presidente Jua-
nes Celmam e da casa do general Mitre
Um grup > numeroso, ao paasar pela casa
do pres.dente, foi atacado por um piquete
do corpo de bombeiros, dispersando-se em
seguida, tecdo sido .tambem atacado outro
grupo, que p'rocurava o general Mitre.
Houve pequeas refregas, tendo sido preso
um ti I no do general Campos.
No dia 14 reuairam-se as sociedades
italianas, afm de'deliberar sobre a melhor
maneira de se tributarem honras fnebres
a Aurelio Saffi.
Esperava-se no dia 15 a promulgado
do decreto, comeando a commissSe inves-
tigadora do Banco Hypathecario. Essa
commiss&o devia compor-se de Pedro Ago
te, Bkrsi Lueio Pena e Carlos Saavedra
Zabobta.
O Nacional, de Buenos Ayres, dis que
cada vez se vai toreando mais difficil i
vida.na^uella cidade. O crdito particu
lar tambem se acha gravemente abalado,
tendo deliberado maitaa casas de commer-
oio, queforoecem gneros de prime ira ne-
oexsidadea, alo vender mais seoSo com
dinheiro vista, nem sequero reditsado aos
antigos clientes.
Confirmam se os telagrammas que lti-
mamente publicamos sobre a aova organi-
saeao ministerial.
Na rep iblica Oriental foram enviados
cmara dos deputados duas mensageas do
poder execativo,
Apsisseirs ve**a sobre o dficit exis-
tente at 98 de Fevereiro, e que atknge
a 2:834.218 pesos.
Masa somas est indoido o asido de*
vido ao Banco Nacional em conta corren-
te, e qne de 1:489.150 pesos.
de 95XX)0 pesos, oalosk provado "de de
cit at BO de. Jucho, depois do confronto
das obrigaeias a saitisfazer e iss rendas
a arreoadarat a mesmadata.
Afimde solver taes eoapromesos, o
poder executivo DropSese a contrahir am
empresmo de 6 f, para rssgaUr as obri-
gacSes da thesouro, eajo encargo annual
custa 480.500 pesos, e com*o resto cobrir
o dficit. O novo emprestimo somonte
subrecarregara as rendas garaes da na-
00 em 190.000 pesos.
A segunda mensagem solicita das cama-
ras a votaclo de verbas urgentes para
gastos extraordinarios e eventases de to-
dos os ministerios de 31 de Marco a 30
de Jucho, e que attinge aomma de...
162.-000 pesos.
Foram publicados no Ro da Janei-
ro os segaintes telegrammas:
. Bnenot-Ayre, 18 de Abril
A UniSo Cvica dirigi um manifest
ao povo.
Montevideo, lS'de Abril.
O Dr. Ramiro Barcellos, ministro bra-
sileiro, no discurso de apresentacSo, de-
clarou hontem que esperava que as frou-
teiras s servissem para as relacoes oom-
merciaes.
Buenos-Ayres, 19 de Abril.
O capitao Iiawson foi nomeado com
mandante da escolta que acoapanha a
coinmissao argentina de limites "com o
Chile.
O novo ministerio prestou juramento.
Montevideo, 19 de Abril.
O Sr. Maaoel Herrera foi eleito presi-
dente da direccSo do partido colorado.
Ha dissenclo no partido.
Buenos-Ayres, 20 de Abril.
No banquete offereoido ao chefe de po
licia fallaran) os Srs. general Mancilla e
Dr. i -'arcano.
Montevideo 20 du Abril.
O Sr. Di as substituir o Sr. Sagas tu
me no cargo de ministro oriental na lta
lia o o Sr. Conde ir para igual cargo na
Hespanha.
Para o Rio de Janeiro provavel que
v o Sr. Jarlos Ramrez.
Buenos Ayres, 21 de Abril.
O pr -sidente Celmao telegraphou so
da repblica chilena felicitando-o pelo cen
tenario do almirante Blanco Encalada.
O ministro Levallo em conversa com
um reprter diese que est resolvido a
prohibir a intervencSo dos officiaes na po
litica do paiz.
Montevideo, 21 de Abril.
Foi comprado o palacio Msrtins para a
legaclo e consulado do Brasil.
INTERIOR
SUL DO BRAZIL
0 paquete inglez Elbe foi portador das segain-
tes notoias:
Estada o Blo Crande do Sul
Datas at 15 de Abril:
Dis um jornal de Pelotas, que o Sr. Viscon-
de de Pelotas, ex-gov.-rnador do Estado, vira
brevemente ao Rio de Jaueiro por motivo de mo-
lestia e nSo a chamado do governo como cons
lava.
No dia li, o Sr. commendador Jos Fran
cisco Soares comecou o exame da repartico
postal da cidade do Rio Grande,
No dia 38 do passado chegou villa da Se-
ledade. procedente da Villa Rica, o artista gvm
naslico Lauro Guerra, tendo como'caojaj'ada o
preto Juliao Rento de araujo, e como conductor
o carreteiro Pedro Ourique, que levou em sua
companhia como auxiliar Porfirio Mans Por-
te"- ...
> Pago da conduccao, Pedro Ourique foi acam
p ir fra la villa, e na noite daquelle dia para o
dia J9 foi assassioado, a golpes de machado na
cabeca, qoando dorma em urna das carretas.
Do inquento formado pela autoridade local
coa provado ter sido o crime praticado por
Porfirio e Julio. s ndo o roubo o movel.
Os delinquentes foraii, arasss.
Referejo Qamze de Nocewtbro, da achoeira
que quando marchava uua terca da guarda ci
vlca. commandada pelo lente Pacheco da Cas
tro, de S. Angelo para Rotucaraby, omdos sol-
dados deixou casualmente bater o gatuno da
davina na cabeca do lombiibo, a arma disparou.
indo a bua empregar se as costas do chefe de
fila Cesarte de Souza, ,'uataaio-o instantnea
mente.
O infeliz era soldado valente e de mleira
confianca .
Bra Santa Victoria, as 5 i/i para s 6 ho-
ras da urde de 3 do corrente. no quartel do des
tacamente de cavallara por occasio de distri-
buirse o armamento s patrulhas, o soldado Por
Ario Luiz a8sassinou seu camarada Lauraoo Ri
beiro, com em tiro de davina Wiocbester.
Ao ter conhecimento do occorrido, o com
mandante da guarnico compareceu no quartel,
acompanhado de seu secretario e comnandante
do uestacamento providenciando com a mxima
actividade e fazendo recolher prisao o assas
sino *.
Refere o Echo do Palmar :
- A's 7 horas da noite de 8, retirando se da
ebarqueada do Sr. Manoel Soares Correia, onde
trabalbam os cidados Defflin Acuna e Haximia
no Sequeira, foram prximo cercado Sr. Emy<*
dio Rodrigues atacados por dous individuos, um
dos quaes Joaqun Borges, era vulgarmeate co
ahecidopar Lauca Secca e havia ponco fflra sol
to da cadeia civil.
Lauca Secca desfechou dous tiros de pistola
sobre Acuna, matando-1 he o ca vallo, e Acuna,
por sua vez atirou sobre Lanca, errando o alvo.
Actioa bm leou a sobredi-.a cerca, escapando
assim a sanha dos doas bandidos.
0 Dr. inspector de hygiene recebeu do seu
delegado na cidade de Bag, no aia 5, o seguin-
te teiegramma :
c Influenza nos tres ltimos das tem atacado
mais de 400 pessoas.
Popuiagao indigente j disimada peto typbo
reinante.
Peco providencia urgente .
Leos no Jornal do Commercio, do Rio de
Janeiro, sob o titulo Reorgaoisac&o administra-
tiva:
Porattode 2i de Margo resolveu ogoverna-
dor do Rio-Grande do Sal reorganisar os servicos
da admioistraco do Estado.
Depois de tlxar as attribuicdes do governa
dor poltico, como chefe do Estado, attribuicOes
que lhe commettem o exercicio das principae
funeces administrativas, creou o referido acto
os cargos de superintendente do interior e dos
negocios da a -ricultara e obras publicas, bem
como tres secretarias, a saber: a da (tienda, i
do interior e a da agricultura e obras publicas
Os superintendentes, sob a presidencia do
governador, constituiro um conseibo superior
de administraco, para o qual ha ver recurso das
decisoes daquelles funccionarios, nao tomando
parte na deciso aquelle de cujo acto houver si
do interposto recurso e caben do voto de qual i-
dade ao governador. 0 conselho rennir-se-ha
urna vez por semana, em dia designado pelo go-
vernador, ou extraordinariamente, sempre qne
por este for convocado. Salvo o caso dos recur-
sos, e em todos os actos da exclusiva responsab
lidad do governador, poder este conformar se
ou nao com s deeisoea do coaselbo. As actas das
sessoes e os pareceres serao publicados pela folha
oflicial .
Em Bag occorreu o seguate facte:
Bento Meneses e Rufino Sylvaoo de Barres,
atadle praca e este clarim do 5.* regiment de
cavallaria, tinham tido ama vietoi.ti aitercaclo
no quartel por eaasa de om par de botas.
Encontrndose certa noite defronte da casa
de negocio do Sr. Ventara Bonet, na roa Gene
ral Neito, recomecaram a contenda, que termi
ReUm vibro j urna faoada que atravesson lhe o
eotecio.
O ssasssino foi immedlatameote preso e reco
Mndo ao tadrez do quartel.
*- No !.* districto do termo de 3. Francisco
de Paula de Cima da Serra, travou-se renbida
lata entre a quadrilha 4e ladrOes, capitaneada
por Meyses Rumbado, e siguas cidados "^ man-
do do inspector de quarleiro. <''
Foram mortos Moys nm seu se
cianode tal. i .
Estado de anta cmi
Datas at 20 de Abril: v
A inaaguracio da estrada de TijacaV ">va
Trento, que fra marcada para o dial o
transferida para um da que ser opporJ, ^.en-
te designado.
0 Sr. governador do Estado parti namj
nli de 20 a examinara referilaestrada, devendo
ter regressado no dia 22.
Basada de Mina* Geraes
Datas at 21 de Abril :
Le se na Gazeta de 0\ :
So dia i, s 9 horas da noite, desaboa sobre
esta cidade e arredores urna tremenda tempes-
tado acompanbada de trovoes, faiscas elctricas
e de forte chuva de pedras, que darou, sem exa-'
gero, uns dez minutos, vindo depois urna chuva
torrencial.
Sobre os estragos feites na fazenda do Dr.
Mesquita Barros pela chuva de pelras, escreve-
nos nm amigo:
Na fazenda da Chave, do Dr. Mesqaita Bar-
ros, na freguezia de Tocantins, no dia 1 do cor
rente, s 9 Coras da noite, mais ou menos, cabio
meiooha tempestarte acompanbada de vento, tro-
vdes, faiscas elctricas e granizo em quantidade
e tamauh08 taes nunca vistos nestes logares, for-
mando montes de pedras, que dararam sem des-
fazer-se, por espaco de tres das, destiaiodo com-
pletamente toca lavoura all existente.
Canaavial novo e velbo, cafezaes com fructo
pendente, o qual no terreno de declividade foi
levado pela eacheote, fdjoal inteiramente des-
tratdp sem que delle se-possa a prove tar a mlni
ma parte; os mattos raresdos pelas pedras pa-
recein agora queimados pelo fogo; os pastos
estragados tornaram-se seceos; as casas de ha
bilaco tanto do administrador como dos empre-
gados foram descobertas pelo vento, entrando
igua em excessiva porco de modo a d 'sabarem
paredes e portas.
No dia seguinte encoutraram-se moras as
aves domestica.' e passaros em grande exten-
so da rea da fazenda, assim como peixes no
eorrego que passa junto ao mesmo, causando
granue prejuizo, poremquauto incalcnlavel.
< Entre os habitantes d aquella zona nao ha
memoria de om acontecimento to extraordina-
rio.
Foram publicados no Rio de Janeiro estes
telegrammas:
Ouro-Preto, 21 de Abril.
As festas a Tiradentes correm aqu esplen-
didas.
A populaco mostrase pezarosa por nao poder
vir o Dr. i.esario Alvim.
Do pavimento terreo da Thesouraria Geral ti-
raram um caixo com 3:0004 em moedas de
nickel. A polica procura os autores do furto-
0 tbesoureiro ent -ou logo para o cofre com a im-
portancia.
Ouro-Prelo, 22 de Abril.
Estiveram animadissimas as festas realizadas
hontem em commemoraco do 98." anniversario
da morte de Tiradentes.
A' i hora da tarde, em palacio e sob a presi-
dencia do Sr. governador. realizou-se urna ses-
sao luterana, sendo arador oflicial o Dr. Leni-
das, e fallando depois diversos oradores.
A' noite grande marcha cvica, na qual figura-
vam distinctas mocas, representando os diversos
Estados e formada de cerca de oito mil pessoas,
dirigi se a depositar ama cora de loaros sobre
o quadro de Tiradentes.
As ras estavam Iluminadas, sobresahindo a
praca principal, que apresentava deslumbrante
aspecto. .
Hoje ser queimado um fogo de artificio, se-
guindo-se depois om graade baile nos saloes do
palacio, offerecido pela commissao dos festejos
as familias de Ouro-Preto.
Capital Federal
Datas a .6 at 24 de Abril :
Mediante proposta do competente engenkeiro-
chefe foi elevado para 350:000* o crdito desti-
nado ao actual exercicio execuco das obras
do acude de Quixada. no Estado no Cear, sen-
do reservada a quantia de i50:000i, por conta do
crdito total de 500:000*, votado pela lei do or-
carnete, para acquisico de material appUcavel
as mesmas obras.
Lemos no Jornal do Commtrcio de 20 :
< Na ddade do Recife cha-se constituida
urna commissao, que patriticamente tomou a si
o encargo de aogariar meios e dirigir a construc
cao de um passeio publico com a denomioacao
de Treze de Maio. Sendo necessario a este timo
aterro do alagado do Hospicio, e por isto nteres-
saudo particularmente a obra aos interesses da
hygiene p bhci, deliberou a mesma commissao
impetrar auxilio do Ministerio do Interior para
execuco do melhoramento.
Reunou o ministerio coaceaer o pretendido
auxilio, nao so por nao dispr de crdito para se-
melhante appticaco, mas tambem sor se tratar
de oara da exclusiva competencia da muiicipali-
dade do Re.-ife ou do Estado de Pernambuco,
accrescendo que tal favor estabeleceria mo
precedente, acorocoando outros Estados a so-
licitar com igual direito auxilios de tal natu-
rexa.
Sobre o abalroamento de vapores qne nos
foi commanicado por teiegramma, escreveu em
2l a citada folha :
H lotem, s 10 3/4 da manh, perto do anco
radouro do3 navios Je.guerra, dea se um abal-
roamen o entre o paquete nacional JfaranAoo
que parta para os portos do norte, e o paquete
allemao Baha, que entreva nesse momento no
nnsso porto e se diriga para o seu ancoradouro.
D bordo do eocouracado Aqttidabm acudi-
ram immediatamente quatro escaferes, cemman-
dados pelo f teaente Marques da Rocha, 2o l-
ente Petit, e guarias-marinba Sampaia e Moa-
tinho.
O lente Marques da Rocha subte a
bordo do M^ranhAo e oftereceu ao commaadante
deste os auxilios qua fessem necessarios- Foi
ento examinado o paquetee venflcou se a exis-
tencia de nm grande rombo na proa, |>do qual,
entretanto, aao entrava agua, por ser o navio de
compartimentos estanques, e de fortes avanas
na roda de proa.
De pessoa que estava a bordo do Maranhao
tivemos as segumtes intermacoes de carcter
msramente offioioso :
O Maranhao largou ferro s 10 horas e ia
minutos e s 10 horas e 23 minutos avistou, da
ilha Fiscal, o vapor allemo Bahia, que entrava.
O Maronao ia meia forca e o BaAw vinha
sobre com a proa assestada na direccfio do cen-
tro do navio.
O commandante do Maranhao, Carlos Gomes,
entindo pergo imminente, parou o navio, espe-
rando qne o outro orcasse, oois qne tinha cami-
nho franco. Continuando no mesmo rumo o
Baha, o commandante Gomes mandou tocar o
Moranhoo para tr a toda a forca, durante cinco
minutos. Apezar de toda essa manobra, o Ba-
sta cahio sobre a proa do Maranhao, resultando
do choque Bear este com a proa achatada para
o lado de bombordo. O Bahia flooucom o lado
de boroste partido, perto da enxarcia grande e
seguio para o Chichorro onde eocalhou.
Fomos bootem mesmo procurados pelo Sr.
commandante do BoAta, que aos fez as segaintes
declaracdes :
0 paquete BoAta, tendo j recebido a visita
da polica, dirig se para o sea ancoradouro,
quando avistou o Maranhao. Pelos principios
estabelecidos, o Maranhao devia commandar a
manobra, om effeiio. foram dados por elie os
avisos, aos quaes obedeceu immediatam"nte o
Baha, sem que ainda assim se podesse evitar o
abalroamento, apezar de todos os esforcos em-
pregados- por elle commandante do Bahia.
O Bahia licou com grande avaria entre a
proa e as machinas, na parte correspondente ao
passadico e tea havido exploso das caldeiras,
se o choque tivesse sido leito nm ponco mais
r.
InformacOes to incompletas e vagas como
estas, nao autorisam anda juizo seguro acerca
das causas que proiuzirm o abalroamento, nem
de quem seja por elle responsavd.
O commandante Carlos Gomes lavrou pro-
testo, que foi assignado pela ofocialidade de
bordo e passageiros. entre os quaes contam se
fficiaes da armada.
O MorasAoo conduzia 73 passageiros de r e
36 de proa. Por ordem do gerente da compa-
nina, o commeaaanie Carlos Gomes Dio aban
donara o na/io, Seodp considerado em viagem 'solver mais
O Alagmta, que chegou a 18 do corrente mez, -._j
A governacJt do Estado resolver dii
municipaes,
I est descarnndo. e receber car i e" paTsa"-'. T*00 n"8 rMPectivOB |"icpios intea-
geiros.'sam de seguir por estes das. I dencias e conoelhos municipaes.
O patro do esealer, oommandado pelo 1 Em data de 25 o D\arU> de Noticia sob
tenenb' Marques da Rocha, era o marinbeiro, titulo de < Muito gravo publicou a se-
naciooal Theophilo de MagaHiSes, que ha aUum m mto notie
c No aorrer da noite passada mSo ocul-
tempo salvouo teirote Hoooholti com grave;
risco da propra vida, quando sossobrou a em-
barcacao a cuo*borlo se acbava este. *
Sobre as festas de homenagem Tiradentes,
escreveu em 22 a mesma folha :
Reali aram se hontem as fiolemoisacGes an-.
nunciadas em homenagem a Tiradentes.
Al hora da tarde sanio da ra- de D. Ma-
noel. em frente secretaria da agricultura a
procissao cvica que percorreu o itinerario esta-
belecido.
Ao passar na praca Tiradentes e em frente
intendencia municipal, salvon a artUbaria pos
tada no morro de Santo Antonio e em frente do
quartel general.
< Bm frente residencia do Sr. chefe do go-
verno provisorio na qnal se aehava o ministerio
foram levantados diversos vivas, tocando as m-
sicas o hymno nacional.
O prestito ia na seguinte ordem : Na freite,
ana forca de polica, commandada por ofli ial, e
logo apos o Dr. Telles de Menezes ; em seguida
o estandarte do Club Tiradentes, acompaobad3
de graade numero de socios e de ama commis-
sao do Coogresso Operario, representado pelo
presidente e i* e 2 secretarios : os alumnos das
escolas municipaes de S Sebastio e S. Jos,
eom os seas estandartes, e acompanbados pelo
corpo docente, e o bataluo escolar com msica
e bandeira ; o Club Republicano da Lagda: os
alumnos da escola naval ; aprendues arulbei-
ros ; o Club Republicano Rio Granden e, e a
Confederaco Abolicionista, representada por
diversas sociedades cota os respectivos estan-
dartes.
Iam aps a directora do Club Tiradentes,
compostado Dr. Sampai*ferraz e outros socios,
todos a cavallo. Um grupo de meninos prece-
da o Centro Positivista com o busto de Tira-
dentes; commandante superior e officiaes da
guarda nacional em grande uniforme com a ban-
da de msica do 5 batalbo ; ama grande com-
missao do exercito, officialidade do regiment
policial, commissao do Club Militar, carros com
representantes da imprensa, autoridades e em
pregados da repartico da polica, empregados
de outras repartcoes publicas de S- Jos e da
Faculdade de Medicina, operarios, membros de
diversas asaociacOes e classes, precedidos de
uuia banda de msica e com estandartes ; com-
missoes de Congrcsso Braiileiro e do Club Na-
val e o corpo de bombeiros com grande numero
da carros para o servic < de incendios.
A este corpo seguia-se, acompanhado pelo
sea estado maior, o general Carlos Fredericu
da Rot'ha, commandante de-ama brigada de li-
nba, que se compu iba de um esquadr&o de cu
rabineiro8 e outro de lanceiros do Io regiment
de cavallaria, com a sua banda de msica do ?
batalbo de intataria, do i batalhao de infan-
laria, do regiment policial da capital, e grande
forca do carpo de cavallaria do mesmo reg
ment,; em ultimo lugar, a guarda nocturna da
freguezia da Candelaria.
O prestito, que seguio"sempre na melhor
ordem, dtssolveu se s 3-horas da tarde, no pon
to de onde panira.
No trajecto foram distribuidas diversas poe-
sas e bem assim um mimo especial commemo-
rativo, publicado pelo Club Tiradentes.
Ao meio dia e s 6 horas satvaram os navios
de guerra e as fortalezas.
< Algumas ras, especialmente a do Ou i dor,
estiveram eufeitadas, e noite Iluminadas, as
sim como todos os edificios pblicos e alguns
particulares.
Foi grande a concurrencia de povo de da
e noite. _
Em crelos nos largos da Carioca e S. Fran-
cisco de Paula tocaram durante a noite bandas
de msicas militares.
A's 8 horas da noite, achando-se presentes o
feneralissimo chefe do governo provisorio, os
rs. ministros da justica, marinha, agricultura,
guerra, interior e relacoes exter ores, a i ten-
dencia muoicipal, grande numero de officiaes do
exercito e da armada e fnoedonarios pblicos,
realisoe se a sesso solemne em honra a
dentes.
. Foi orador official o Dr. Silva Jardim, que
fez a apologa de Tiradentes, sendo varias yezes
interrompido por applausos, e multo felicitado
ao concloir o sea discurso.
Foram levantados em seguida diversos Vi
vas e execotado o hymno nacional pela banda
do i" batalhao de ofanUna, qae deu a forca
para a guarda de honra.
0 Cassino apreseo'ava bdlissimo aspecto
A' futrada navia um lindo alpendre, muito bem
illuminado ; o salo estava ornado com bem dis-
postos e bem combinados trophos, destacando
se em urna das extremidades da sala um doce!
debaixo do qual esteva o estandarte do Club Ti-
radentes.
Na frente do edificio lia-ae em lettras a gaz:
Gloria a Ttradentes.
Foi extraordinaria a concurrencia de seoho
ras e cavaiheiros.
No thea:ro Recreio Dramtico, que estava
bem iUnmtnado e ornado realisou-se com gran
de concurrencia o espectculo de gala, a que as-
sistiram o Sr. chefe do governo provisorio, mem-
bros do ministerio e outras autoridades.
Ao apparecer no camarote o Sr. geoeralis-
ssimo Deodoro, o orenestra executoa o hymno
nacional, foram levantados diversos vivas, se-
guindo se pela companhia dramtica a repre-
sentacSo do drama Gran Galeoto.
Tocou no sugao a msica 24 de infauta
ria. "*"
O Sr. Mr. Cesarte Alvim, ministro do inte-
rior, dirigi hontem ao Sr. Dr. J Pinheiro, go-
vernador de Minas-Geraes, o seguinte teiegram-
ma :
Realisar-se-ho aqu com a pompa que ror
possivd: festas em homenagem a memoria do
martyr que nossa queridaterra deu eomo precur-
sor da repblica de hoje.
O inclYto chefe do goveroo deaejaa compan-
bia deseus mtotstros no solemadade, razo
porque deixoda fazer com muito pesar o qne me
era extremamente grato, isto achr-me l no
meio da famil.a miueira neste dia memoravel.
Minh'alma e soracao estarao comvosco/
Juremos, todos es Mlneiros, neste di a, qne
havemos, unidos, sem prevencOes nem odios, for-
mar do nosso importante e amado estado o lar
prospero e tranquillo de ama so familia.
Fraternidade completa na immensa vastidao
do nosso territorio, delimtado per montanhas
alterosas e ros caadaes 1
Estado do Espirito Samo
Datas at 19 de de Abril:
L se no Estado do Etpirito-Santo
de 9:
c O Ilustre Dr. goveruador do Estado
fes solemuiaar uo dia de hoatem a procla-
ma9ao do governo republicano no Brasil,
accedendo assim aopensamento manifestado
pela imprensa da Capital Federal no co-
meco do corrente anno, para que fosee de
testas publicas a quioseoa de 7 a 21 de
Abril.
A datado 7 de Abril, como sabam os
records am dos maiores e.
8
ta affixou as esquios mais freqaentadaa
desta capital um impresso, convidando o
povo a reuuir-se, ao prozimo domingo, ne
largo de Palacio, adm de representar con-
tra a permanencia do Ilustre Sr. Dr. Ma-
noel Victorino, no goverm deste Estado,
c Assumpto sobremaaeira serio e cuja
gravidade nao devemos disfarcar, voltare-
mos a elle, aduzindo as con ;iderac5-'s qae
julgamos convenientes e indispensaveis.
jra esperado ultima data o Vis-
conde de tuahy, vmdo da Capital Fede-
ral a bordo do Elbe, cuja cegada estava
.enunciada para esse da.
Apesar de cer-se da Bahia escripto
para o Paiz, que diffi-jilmente se organsar a
o Banco Emissor d'aquella regiao baacaria^ e
que a maioria do commercio prefera que
se consedesse um dos bancos existentes
a faculdade de que gozam os Bunios do
Brasil e Nacional, sto a emissao de bi-
lhetes inconvertiveis sobre o duplo do res-
pectivo fando metallico; apesar de aocres-
centar-se qae si os concessionarios do re-
ferido Banco nao consoguissem a respecti-
va erganisacao sobre fundo em apolices, a
concessao seria dada a outros capitalistas
da propria paja ou da do Rio de Janeiro,
realisou se no dia 22 do corrente a inscrip-
cao para o capital de 20.uO0:000000 de
Banco Emissor da Bahia, cuja encorpora-
cao tora confiada aos negociantes commen-
dador G-omes Costa e Carlos Martina
Vianna.
A inser pcao foi snmente de oito con tos,
quantia necesssaria para completar a de
vmte mil.
Os encorporadores receberam telegram-
mas de vanos pontos do Estado e dos de
Sergipe e de Alagoas.
Nao obstaram, pois, os embaracos com
que teve de lutar, a inscripcao toi fcil-
mente coberta.
Os tifcbaih )8 da commissao noneada
para organsar o projecto de constituicSo
do Estado da Bahia j comecaram a ser
publicados.
O Diario de Noticias precede a publi-
cacao com esta palavras :
< Encetamos boje a publcacSo dos tra-
halhos preparatorios do projecto de coosti-
tuigao deste Estado, a cargo da commissao
comeada per acto de 16 de Dezembro do
auno passado.
f Tendo a commissao deliberado divi-
dir o trabalho commum em seccSes pelos
seus cinco membros, para, depois de dis-
cutidos e approvados por ella todos os
trabalhos parciaes, serem estes reunidos e
davidamente coordenados no projecto da
futura le, cffectuou-se tal divisSo pela for-
ma seguinte :
i Ao Dr. Jos Antonio Saraiva.O po-
der legislativo ;
t Ao Dr. Manoel Teixeira Soares.O
poder executivo;
c Ao Dr. Luis A. Barbosa de Almei-
da.O poder judicial ;
Ao Dr. Amphilophio B. Freir de
Carvalho.A organisacSo dos municipios
e seus poderes ;
c Ao Dr. Virgilio C. Damasio.A-de-
claraclo dos direitos e garantas indivi-
duas ;
< Os membros da commissSo desempe-
nharam se dos respectivos trabalhos com a
necessaria brevidade, fasendo remessa dos
autographos ao Sr. Dr- governador, e
eomo seja desejo de todos que desde ago-
ra, antes mesmo de rauuir-se a commis-
sao para a organisacao definitiva do tra-
balho commum, possam ser suas bases
conhecidas do publico e suggeridas qaaea-
quer emendas, additamentos ou correcces
proveitosas, associando nos ao lonvavel
intente, damos boje 4 estampa a parte
referente ao poder legislativo, e nos dias
segumtes, sem interrupeo, cada ama das
outras stccSes em que foi decomposto 0
prajecto em elaboracSo.
-c Dando esta noticia, nos sobremude
agradavel additar a circumstaocia de nao
pretenderem nem aceitarem os membros
da commissao qualquer retribuijao pecu-
niaria. >
Os rendimentos fiscaes at 24 chegata
aos saguintos algarsmos:
Alfandega
5l.
Do Estado
Municipal
Estado de Alacoae
Datas at 28 de Abril :
Tratara se de dirigir urna mensagem ao
Governo Federal para ser creado um es-
tabelecimento bancario na capital, de mo-
do a libertar o Estado da quasi ruina que
est redusido pela faltado capitaea ia clas-
ses productora da riquesa.
Nesse proposito foram convidados todos
os agricultores, uegociantes, capitalistas o
industriaes de todas as classeB, bem come
todos os cidados que se interessarem pele
progresso do Estado, para compareceris.
Nessa reuniSo. dis o Ontemberg, a que
assistir o venerando governador do Esta-
do, o povo alagoane vai dirigir-se ao sea
distincto filho, o chefe do governo prom-
sorioi afim de pedir lhe, -por intermedie
de am membro da familia dos Fonsecas,
s proteccBo que a sua ierra natal tem di-
reito do governo instituido por um de
seus filhos.
L se o Vigilante do Pilar, de 20 da
corrente
707:7140221
27:572o7-51
162:2094236
13:557^174
do
nossos letores, recerca um aos maiores e. Hontem & g j 2 horas da noute urna
mais imponentes movimeutos popalares do! ^ n Peroainbuco desta ?3*,
Brasil-foi a 7 de Abnl de iw.que a desaboa uma parede matand0 acootiuen-
revolucao liberal determino. a abdioacSo ^ ^ (^ de nome F naj de
artista Norberto.
Sahio tambem erido do desastre o ci-
dadSo Manoel Rodrigues.
Assumio a inspectoria interina da the-
souraria de taseuda o respectivo contador
da mesma thesouraria, Angosto Pereira
Ramaiho Jnior, por impedimento do fu-
ccionario efectivo.
O coroael Franklin do Reg Barros,
oommandante do bstelhao n. 86, por er-
dem do dia de 21 do corrente, mandoa
por Bto liberdade tn militares presos A
ana ordem, em homenagem nomeacla
para a pasta da guerra, do tonento-gen
ralFlonauo Peixoto, digno filho d'aqaak
Estado.
No vapor Espirito Santo, seguio coas
1. imperador.
Em conseeueocia do feriado decreta-
do pelo governador estiveram hontem fe-
chadas as repartieses e escolas publicas,
conservando se embandeirados os edificios
pblicos.
c A' noite, apesar do mo tempo rei-
nante, illumraaram-se muitos d'elles. >
Por decreto de 12 for elevada a ca-
tegoria de cidade com a denomiuselo de
Porto do Cachoeiroa Tilla do Oecboe*-
re de Sonta Leopoldina.
Por decreto de 17 creada a oe-
marca de Benevente, eom o termo tfesse
nome, para esto fim dortaembrado da oo
marca de Iriritiba.
Basado *
Datos at 26 da Abnl:
'
v
Jt

\
y><
i


Diario de Pemambuc-Quarta-feira 30 de Abril de 1890
!
'
1 y
I !

*

i
i
*

destino oapit 1 federal, onde vai conti-
nuar o tratamento da grave molestia vi
sual de que se acha softrendo o director
geral da iostruccio publica, Dr. Jlo Go-
mes Ribeiro.
Em son impedimento leocionar inte
ri amen te a cale ira de phylosophia do Ly
cea o p'rof NORTE DO BRAZIL
Pelo correio terrestre tiremos noticias
do
E*o da Panhyba
Datas at 26 de Abril.
Foi publicado o seguate decreto com
0 D. 13 e data de 23:
Venancio Neiv governador do Esta
do da Parahyba, decreta :
Art. 1. Fica competiado aos juizes
territoriaes, o proparo e julgam -oto das
causas fiscaea do Estado, as quaes passa-
r&o a ser promovidas pelo procurador fia
cal e seus ajudantes as respectivas co-
marcas, observando o processo estabelecr
do as leis e regularnentos, que regem as
causas da fazenda geral.
c Art. 2." Esta disposicSo nSo compre-
bende as causas j iniciadas, cujo termos
continuaran a ser promovidos no juizo
privativo at final julgamento.
t Art. 3. Revogam-se as disposicSee
em contrario.
< Palacio do governo do Estado da Pa*
rahyba 23 de Abril de 1890, segundo da
Repblica dos Estaoos-Uaidos do Brasil.
Lemos na Gazetta da Parahyba de
26:
c Parece que est seguro o invern en-
tre nos : ha muitos das que tem cabido
com mais cu menos frequeacia fortesagua-
ceirjs nest.- cidade, seu municipio e mu-
nicipios vizinhos.
Doeotea em observacfto Da aldeia, a juno me-
dico : exlsthm no da 1* de Janeiro 4. pas-aram
a prompto 156 e tica-
OKKtSi'OVt^CS
FERNANDO DE NORONHA, 23 de
Abril de 1890
fiDa data da niinha ultima carta at hoje, em
que volta a essa capital o vapor 5. Francisco,
aqu cbegudo a 21 do expirante raez, nenhuma
alieracao soffreu este presidio ; onde mar- h .m
todas as cousas em boa ordem, reinando harmo-
na entre o actual director e seus empregados e
reciprocamente entre estes, e maniendo se a
disciplina ; motivo porque durante o < orrente
anno, assim como em todo o que flndou-se, nao
hoove alteraco na ordem publica.
O vapor S. Francisco, em sua viagem do ca-
dente inez, trouxe a seu bordo a Exma. Sra D.
Leonor Porto, que veio visitar seu genio o Sr.
major director Justino da Silveira e sua- Exmas
filtias e b-m assim os iHusuvs cidados capito
Antonio Ignacio d'Albuquerque Xavier e Dr.
Joo Alexand'e Seixas. acompanbados de suas
Exmas. familias: aquelle para render ao Ilus-
tre cidadao capito Francisco Teixeira de Carva
lho, no commando da guarnico, em cujo exer
co se bouve muito bem, e este, para substituir
ao disiiocto cidado Dr. Arlbur Grato Alves
Camaina, ao ser vico sanitario deste presidio.
Vieram tambem no dito vapor 26 pracas de
pret, 3 mulheres e 4 filbos, 2 paisanos para visi
tarem o presidio, com liceoca do Exm. goveroa
dor, e 22 vagabundos e capoeiras.
De regreaso para essa capital o S. Francisco,
leva a sen bordo a Ex ua. Sra. D. Leonor Porto,
Dr. Carnauba e sua familia, o capito Teixeira
de Carvallio. o teneate Quiotioo Villanal e sua
familia, os dous paisanos viudos dessa capital,
56 prucas do exercito, 14 sentenciados para se-
rem poslos em liberdaue, urna mulber e 5 tilbos
totea.
O invern, que ao corrate auno tem sido re
fular, da-nos esperanzas de c-lher se alguma
eousa do que plantou se. rendo principiado a
16 de Janeiro e chovido dorante alguna das,
ospendeu depois para dar tempo a seinea--sj:
mas prolongan Jo-se a secca al quasi os ns de
Fevereiro. os legumes laucados trra pouco
davam. Feitas novas plantaces e voltaodo as
chovas em maior quantidade, temos j a certe
id. de qoe a colbeita de milbo nacional ser re-
guiar, sendo de presumir queattinja a 1,500 sac
cas.
Nao havendo no presidio semenles de feijo
nacional, e nao tendo sido fornecida como se
pedio, nulia sera a safra deste cereal. Os algo-
oeiros e carrapateira* est&o vicosas e promet
tem orna safra superior do anno lindo. Nao
obstante a forca das chuvas cabidas e dos ven
tos que invada vel mente as antecedem oo succe-
dem. a praga dos mosquitos tem sido extraor
icaria, sugando assim a seiva das plautacOes, a
multas das quae* deixam crestadas.
As lagartas tambem esto perseguiodo muito
e deslruindo a lavoura, e depois dellas viro os
gritos, as brecas e o vento mo que tudo quei
na e derraba. Apezar disso, os campos esto
cobertos de plantacoes, e raro o preso que oo
plantou, j estando elles cmendo do que se
earam.
Cousa celebre: no anuo precedente, o dir
stor fez distribuir pelos presos qoaotidade de
lemeotes de milho e de feijo, e elles pouco
alautaram, nao obstante sofirerem as coosequen-
oas de dous anuos de secca e ser mesquioba as
races que recebiam.
No presente auno, em qoe nao bonve nenhu
aa distriboico, porque existiam apenas 32 sae-
tas de sementes de milbo para os recados na-
conaes, os campos esto, como cima disse, co
henos de legumes, qoe um gosto vl os. Aos
preg cosos e espertos de mais, e que se tor
nam os zanges do trabalho dos companheiros,
tem o director castigado convenientemente,
guando pegados em delicio.
J que estamos no rgimen da poblicidade,
lo ser de mais saber se do movimento dos di
versos ramos do publico servico deste presidio,
em conseqoencia do qoe envo Ibes, a nota das
alteracoea havidas oo primeiro trimestre do
luente anno.
Populaeo : ao dia 1* de Janeiro existiam oo
residi 13 empregados civis 9 mulberes, 19 ti-
ios, 6 Albas, 2 criados, 1 cria Ja, 1 aggregado e
2 aggregadas; 5 officiaes, 5 mulheres, 5 tilhos
I filhas, 2 criados, 1 crisda 69 pracas de pret,
II mulberes, 7 tilhos e 9 runas; familia de sen
teneiados, 108 mulberes .casadas,40 nao,casa
das, 195 filaos, 139 tilhas e 6 aggregados. 1,151
sentencalos e 25 sentenciadas. Total 1 849.
Vieam para o presidio. 1 aggregado fami-
lia de ei)pregado civil, 42 pracas de pret, 9 mu
eres e 5 filti js, 2i molberea casadas co.u sen
teneiados, 3 nao casadas. 15 tlltios, 23 filhas e 2
aggregados; 128 -entenciado9, 4 sentenciadas e
88 deportados do Rio, Babia e Peioambuco.
asceram 1 filbo de empregado civil, 1 dito de
praca de pret, 5 tilhos e 4 filhas de sentencia
dos.
BeHrarara se do presidio. 1 empregado civil.
1 multier. 2 tilhos, 3 liltias e 1 aggregado; 1 of
ficial, 2 mulheres, 2 filbos. 3 tilhas, i criado, 39
pracas de pret, 5 mo'beres, 6 filbos e 1 filtia; 11
mulheres casadas, 8 tilbos 13 Atoas e 43 senten-
ciados
Falleceram: 1 h'lha de empregado civil, 2 fi
lbos de sentenciados, 5 eoieocudos e 1 depor-
tado.
Ficaram exlstindo no dia 31 de Marco: 12
empregados civis. 8 inultieres, 18 lilhos, 4 ti-
lhas, 2 criados, 1 criada, 1 aggregado, 2 aggre
ad3S y J. uficia=s, 3 mulheres, 3 fllhos. 6 ulnas,
i criado. i~c?i96tKl* pracas de pret, 15 molbe
rea, 7 filbos, 8 fiibas, ftinutherea casadas rom
sentenciados, 39 nao casadas* 208 fiibas, 153
lhas e 8 aggregados; 1,241 sentenciado*, 29 sen-
tenciada* e 87 deportados. Total tfiaO baven
do a riifferenca v&ra mais no trimestre rindo, de
196-aImas.
Os sentenciados e o deportado fallecido eo :
Manoel Walcacer Jos Rodrigues, militar, e Ha
noel Flix da Paixao em Janeiro; DiosMto An
tocio Rabt-Uo, Manuel Das Crrete de Maura,
Yiftsl'*" J- d".s Saii'os 2o c o deportado Ar-
aldo (do Rio de Jaueirofew Mam.
Meseta!: Existais en trtenmelo i dia *
e Janeiro 24, baixanm 159, vexant alta.per
turados 153, por faitecunento 5 ; e tkaram exift-
lindo em 31 de Marco 35.
Fra do hospital tallecen 1 sentenciado.
deentes 169, pasearam
ram existindo 17.
Dientes fra da aldeia a ioiio medicoExis-
tiam oo dia 1* de Janeiro 14, passaram a do-n
les 45, a promptos 40 e ficaram existindo 19.
Predios naciooae* Existem os seguinles : de
pedra cobertos de telha 54, cobertos-de sinco 26
e cobertos de palba 34. de taipa cobertos de telh
3, cobertos de palhas 94 e de adobes cobertos
de sinco 2Total 242.
Esto em coustmeco tres ootros preJios de
graa'es pro orgoes, sendo um para recretafla e
casa do detale do servico, ontro para hospital e
o terceiro para a aldeia do Sueste
Telegrapbo ptico Km roda da ilba e ao al
canee do telegrapho ptico, passaram os seguiu
tes vapores e navios : do norte para o aul, II
paquetes, 27 vapores de carga, 5 barcas e 3 ori '
gues, e do -ul para o norte, 12 paquetea 22 va'
po'vs de carga, 4 galeras, 14 Da-cas 1 brigue e
2 patache Ao todo 101.
EscolaNa do sexo masculino acbam-se ma-
triculados 28 alomaos e frtqueatam-o'a 20
Na do sexo einnino matncularam se 26 e fre
qu-ntam n'a 20. Na nocturna para adultos
(presos) esto matriculados 81 tendo a frequen-
cia media de 50.
Os pluv ometros collocados em oiversos pon-
tos da ilha, recolheram dorante o trimestre 464
miilimetros d'agua ae chova.
Arvoredos fructferosExistem os seguales :
52 amendoeiras bravas, banaoeiras 5 487. co-
queiros 3,783, caroaubeiraa 3, cajoeiros 1,092,
castaohelra do Para 12, cajazeiras 14. dendezei-
ros 37, flgueiras 43, frucia oo 21, goiabeiras
188, laraogeirat 44, limeiras 12, limoeiros 6,
mangoeiras 11, mamoeiros 103, maracandubei-
ras 1, oytiseiros 34, pinheiras 26, parreiras 49
romanzeiras 41, sapoiyzeiroa 14 e tamarineiros
2 Ao todo 11,296.
No correte anno tem se plantado para mais
de 5 mil arvoredos de diversas especies, a maior
parte dos quaes tem morrido por ter sido fraco
o invernj e anda oo terem raises aulficieates
para resibtirem o sol.
As ras e esffadas f. rara todas arborisidas,
mas os arvoredos est&o soffreodo das mes mas
c&nsequencias da falta de chavas.
Aoimaes do dominio nacional Existiam oo
dia 1* de Janeiro, 3 louros, 4 bois, 1 beserro, 5
bezerras, 10 novilnos, 23 novilaas, 32 Vaccaa, 4
carneiros pas, 159 ovelhas, 50 borregos, 83 bor
regas, 4 bodes pas, 79 cabras, 41 cabritos, 68
cabritas, 1 lamento, 13 Durros. 8 barras, 34 ca-
vados, 2 poldras e 20 eguas -Total 644.
asceram 14 beserros, 18 bezerras, 20 borre-
gos, 19 borregas, 22 cab tos, 15 cabritas, 4 bur
ros, 6 barras ; vieram da capital 30 bois ; abate
ram-se para a enfermara 10 bois, 6 aovilhos, 2
ovelhas, 5 borregos e 3 cabritas ; morreram 4
bois, 2 bezerras, 16 ovelhas, 10 borregos, 21 bor-
regas, 4 cabras, 4 c britos. 1 cabrita e 1 egua :
venderam se aos particulares 1 cabra. 1 cabrito
e 3 borras; ficaram existindo em 31 de Mar
co, 3 touros. 20 bois, 15 bezerras, 21 bezerras,
4 aovilhos, 23 oovilnas, 22 vaccas, 4 carnet*os
pais, 141 ovelhas, 55 borregos, 81 borregas, 4
bodes pais. 74 cabras, 55 cabritos, 82 cabritas, 1
jumento, 17 burros, 11 barras, 34 cavados, 2
poldras e 19 eguas Total 698 : differenca para
mais 54 animaes.
Oa rancheiros doa empregados e officiaes, pea
caram iorante o trimestre os seguintes peixes:
agulbes 40, albacoras i, bicudas 696, charos
947, cacees 131, cangulos 194, sirigados 15, dou-
rados 28, gatos 43, gallos ti. garajuaa 563, ga
rapaos 20, moras 1, mariquitas 154, piraaas
3,693, pirambus 344, paryos 225, piras 443. ralas
12, vermelbas 673, ubaranas 38Total 8.321.
Houve durante o trimestre 13 baptisados.
Tendo renunciado os logares de capello e
professor o padre Adelino, desde 19 di Feverei-
ro que esiauoi sernos excrcuios do culto calbo
I ico.
Para que oo soffressem tambem os alumnos
na instrueco que receoem, nomejo o director o
cidado Maooel Francisco dos Santos, professor
interino.
Durante o trimestre referido, plantaram se so
mate 60,000 covas de mandioca, porque do
anno precedente oo ficou quasi qoe sement al
gama, assim como grande quaatidade de bata-
tas do:es, as quaes iuram de um anno para ou
tro e de macaxeiras ; pelo que, se o invern for
bom, teremos bundaacia de vveres e de f.*uc
tas oeste anno.
Alada no trimestre que acaba de Hadar lize
ram se as ssguintes obras: coocluio se e ioau-1
gurou se a aldeia de Sambaquixaba e a cacimba
ua respectiva horta, da qual temos a melhor agua
de fontu ; deu-se principio a editicayo da adela
do Sueste, do hospital da Cooceicao e da n >va
secretaria, a qoal receber oo correte mez a
respectiva coberta; concloio-se a estrada do
Pico a qual raede 944 metros de extensio e bem
assim a casa do ponto de Santo Antonio, de pe
dra e cal coberta de zinco e de um abrigo no
porto do Cachorro para recolbimeoto de baga
gens.
Repararam se as estradas e caminhos para o
interior da ilba e bem bssim os predios nacio-
naes, e prosegue se ni> concluso das igrejas ma
triz e do Rosario.
A receita proveniente da produccao da ilba,
no trimestre referido, e constante de aaimaee,
coaros, azeite e sementes de carrapatos e de ca-
rolos de algodo, vendidos a particulares, orcou
em 8741160 afora 11,085 kilos de algodo re rae t-
tidos em 220 fardos para a Thesoururia, qoe
jonsladeram cioco coulos e lano, livres de dea
pezas.
Como nota dissonante da barmooia e boa or
dem que desde algom tempo gosa este presidio,
na urde de 21 do expirante mes, o tolda lo do
2 batalbo, Benedicto, que servia de ordeo&nca
do commando da guarnico, ferio gravemente ao
seu comoanheiro de nome Manoel Victorino e
preteadeu tambem assassinar o cabo que se
achava commandaodo a guarnico da directora,
o qual, devido a sna agilidade e prevenco, oo
foi victima do relie homicida do seu compa
nhei-o.
Devido aioda a prudencia do director, qoe
promptamente co'mparecen ao lugar do coaflicto
epde arrefecer os nimos, nao tomou outra
face o supralito conflicto.
Com a retirada ao lente Villarim, fica o
destacamento com posto somen te do respectivo
capito commandaote. e um subalterno, o que
n&o esta em relaco com a forca aqu estacionada
e nem se compadece com as exigencias do ser-
vico.
Torna-se de oeceesidade, que a Thesoararla
de Paseada lome uma providencia relativamente
ao fornecimento do gado para aqui enviado; o
qoal alm de ser de refugo quanto ao tamanbo
por de mais magro.
Dos 20 que vieram em Marco fiado, morreram
logo 3 ao desembarcar e dos 10 que agora mau
daram morreu um a bordo e dous oulros esto
para fbao. '
tere, em 1845 e 1846, aceusam a predominancia
do bernispbeno norte; o msalo suceede com as
observaooes de Bond, entre Setembro de 1847 e
Juuho de 1848
Spoerer propoe se investigar como as coosal
se preparam depois da grande anomala de 1671
a 17 >3. A loriga predominancia do bemisoherio
sol foi seguida da do hemiapherip oorte. Espera
acbar para este he nlspbero a le tSo nota vel da
disMboiceo das minchas em latitude.
A este respeito, seria de alta importancia con
hecer as observages 'eitas peloaslrooomo Plant
de, em Mootpelher, de 1705 a 1726. Legrand
professor de astroaomia em Mootpollier, man-
don extractos d'estas observages a VVolf, mas
nao ospropnos maauscnptos
b'.a outro manuscripto seria tambem multo
Depois diste, foram empossados os consocios
ul tatamente eleitos que se achavam presentes,
paasando cada um a oceupar a respectiva ca-
detra.
Nada mais haveadj a tratar se, fbl levantada a
sessao, seodo designado o dia 24 do correte
para ter lagar a primeira reunio.
REVISTA DIARIA
Ordem do da -Na respectiva aeccao io-
serimos hojeuma ordem do dta do coronel com
mandante das armas deste Estado, em a qual
esse illostre fuoccionario, fazendo alluso ao
e aoonymo dirigido gaarmco para um
dinutil para a determihaco das manchas solares _.-,,-- mmm*l*-lxn'-Z.mZZZEZ'ZZTilT'
Trata se aimua:iado para hoje, exhorta seus dig-
oo3'eotnpaaheiros declasse anio lomarem parte
observadas no comego (reste seoalo.
dei observages feitas em ilontpelher pelo as-
trnomo Flangorgnes, de 1788 a 1800.
A le sobre a distnbaico das n..nchas sola
resent -evista porCarrington, detioitiramete for
matada e demonstrada por Spesrer, pode enun-
ciar se assim: Um pouco aaies domiaimo, nao
ba maachas seaio perto do equador solar, en
tre -i 9* e -5*. A partir do minino, as manchas,
que ha nam desde muito tempo desertado das
altas latitudes, mostrara ae bruscamente para -
e10. Depiis multiplican! seum pouco por to-
da a parte, quasi enrre estes limitee, at ao ma*
ximo, mas a sua latitnde media dimioue cons-
tan temen te at poca do oore miaimo.
Faye pensa qoe as manchas solares depen-
dem, como os poros solares, nao de eropges
qua-i volcnicas, mas do modo de alimeotago
esseucialmeBte esta vel, ou pelo menos mnita-
meute pouco variado, da pbotosphera. Os poros
oo o carcter mais commum, ao passo que a
produego das manchas 10 tica uoicameate que
as zooas onde se formara tem adquirido passa-
geirameote um rgimen mais regalar de velo-
cidades parallelas ao equador. All os poros
podem desenvolver se, aogmentar at desmesu-
radamente e ter augmentos mltiplos.
A ausencia le manchas sobre o sol inteiro
ou sobre um hemispberio nao indicara, pois, oa
da mais do que perturoago sobrevinda nos seus
movimentos miarnos; significara nicamente
que o rgimen regular, necessario traosfor-
n>aco dos poros em manchas, de longa dora
cao, oo poade estabelecer-se aqui ou all. Os
poros com aa fculas e as protuberancias nebu-
losas seriara a parte mais estavel do pheoome-
no ; as maachas e as giganteas protuberancias
de arrastameatos meialiicoi* seriam antes acces
aorio, e nao seria justo exigir de uma tneoria
que dsse conta em todos os por oeoores do sea
andamento peridico, susceptivel de taes ano
malias, precisamente porque se trata de Simples
cambiantes na marcha do phenomeno geral.
Segundo Spoerer, u aa perla D:igo eoorme
da superficie do sol acorapauha a formaco das
manchas solares. Quaodo chega o mnimo das
manctias, estas esto distribuidas peno do eqoa
dor do sol. Neste momento, de repente, os li-
mites da zona das manchas exte.:dem-se e so
bem at 40 do equador.
Ao mesrao lempo, estis manchas tornam-se
ms nanero3as; approximam se progressiva-
mete por o:casi-> e um nevo mnimo at uma
distancia prximamente 10 do equador.
Os poros que se distiogaem sobre o sol sao
pequeas maachas que se deseovolven e tor
nam mancbas s vezes muito maiores do que a
trra. O sol est chuio destes poros, que pro
duzem as protuberancias
Resumamos agora as observages solares fei
las no observatorio do Colte >io Romano, doran-
te o segundo semestre de 1888, por Taccbini.
O numero de dias de ooservaco foi de 151,
para as maachai e fculas. Em julno. produ
ziu-se un miaimo aa freqoeecia e exienso das
manchas, em seguila a orna trequeocia bastan
te grande durante o mez de juobo. A mearaa
cousa succedeu pelo mez de Outubro, compara
do ao mez de Setembro precedente.
O phenomeno das manchas solares foi mais
tixo em 1888 do que em 1886 e 1887. N'oUrara
s" muitos nas sem maacbas, em Janeiro e Fe-
vereiro de 18^9. As variacOea de mtimidade
das protuberan ;ias oo eslo de abordo com os
das maacbas.
Durante o segundo semestre de 1889, o phe-
nomeno continuou a diminuir, de serte que ae
e-la sem duvida actualmente oo verdadeiro pe
riodo de oovo mnimo.
As protuberancias hydrogenadas oomo as
manchas solares, apreseotam um. dimiauicao
bastante -ensivel; a altura e extenso apresen
tam-se at inferiores s do trimestre precedente,
o que caractensa bem o estado actual de socego
na superucie solar-
Duas erupgOea, de extrema violencia, foram
observadas no sol, por J. Fenyl. Nuoca seme-
laanles pbeoomeoos linhara sido observados oa
poca do mnimo. A primeira erupgu p odu-
ziu se a 5 de Setembro de 1888, entre as 5 e 7
oras da tarde (tempo medio i Kilocsa), no
bordo ste do sol. Era u ua protuberancia de
brilho deslumbrante, que se elevou a altura de
151" sobre o bordo do astro a sua velocidade
de asceocao foi at 171 kil metros por segun-
do. O braco aul da protub ?raacia continha va-
pores aetallicos.
Muitos mezes antes desta erupeo, universal
socego reinava ao sol. O meamo socego seguiu
esta erupcao, at ao lagar em que se produziu.
No dia seguate, 6 d* Setembro, s 1 horas
55 minuios da manb, outra erupeo maior se
dea quasi no mesmo lugar. Esta aova protube-
rancia subiu at 158" de altara (mais 2 miootos
e meio, mais da decima segunda parte do dia
metro solar). A sua velocidade de ascenco me-
dia era de 296 kilmetros (74 legoaa) por se-
gundo. 0 phenomeno durou prximamente 14
minutos. O socego voltou novara ente.
Estas dnas erupg -a visinhas oo se cobrem
em parte alguma. Suppoodo urna relaco inli
ma, entre estas duas manifestares da activida-
de solar, seria progiso procurar em maiores pro-
foodezas do que 3 a sua origem commum, at-
tendendo a que a base destas protuberancias
oo ..ttingiu mais do que esta distancia.
ASSOCIAgOES

setscus e unis
As manchas e as emplees sa-
lares .
N'oma memoria publicada em 1889, um as :ro-
nomoallerao, Spoerer. anaoncia ter coQaeguido
acbar a lei de distrbuic&o das manchas do sol
em latitude heliocenoica em muitos antigos pe-
riodos. As suas observages levaram ao, ao
mesmo lempo, a verificar que o phenomeno das
manchas soffreu de 1672 a 1713 uma perturba-
cao extraordinaria.
Ouraote todo este longo periodo de 1672 a 1713
n.) appareceram maachas aenio no hemispherio
sul do sol. Occaparam-se frequentemente desta
queato na aotiga Academia das Sciencias de
Paria. Picard, Caprioi. Laraldi, etc., fizeram
della o objecto de trabalhos particulares. O ou
mero das manchas solares era ento excessiva-
mente pequeo. Pdele citar, effctivamente
uma serie d'aooos consecutivos em que os ob
sevadores virara uma s.
Nao poda, pois, baver diseuaao sobre a pe
r^odieidede das maoctaae sobre o hemispherio
aiort duraste este lapso de tempo. Quanto ao
BefDispherio sul, o Sr. Spoerer nao acha os un
ximue e Os mnimos adautudos por Wolf.
Encontramos, a paitir de 1883. a mesma pre
dommsncia do hemispherio austral oo que res-
peita s mancuas solares, mas muito meaoa no-
tado, porque o numera de manchas sobre os
dous beuiLstjhenos norte e aul eatao como 11
para 10 Do meamo modo, oo paseado mate
longiquo (de 1821, 16231 bouve aioda,
provavelmeote predomine)
Em eootrano, as ebservefOes de a H. F. Pe
houve alada, muito
cae da i maachas
Instituto Archcologlco e Geo-
grapalvo Pernamnucano
Sess-Jo ordmana de posee em 10 de
Abril de 1890
Presidencia do Exm. desembargador Maooel
Clemeotioo
A' 1 hora da tarde, presentes os Srs. Dra. Ci-
cero Peregrioo, Bautista Regueira, 1.* secretario,
Esmeraldino Bandeira, Lopes Machado, Augusto
Costa, conselbeiro Pioto Juotor e Maooel Cicero,
Augusto Cesar e major Codeceira, 2. secretario,
bro se a sesso.
Lida a acta da antecedente, foi approvada.
O Sr. Dr. i.* secretario mencionou o seguate
expedieole e offertas :
Um officio do director do Archivo Publico do
Rio de Janeiro, de 31 de Janeiro, ofertando um
volume contendo o ndice dos oflicios dirigidos
i corte de Portugal pelos vice-reia do Brazil, no
R o de Janeiro, de 1763 a 1808.
Um dito do secretario da Bibliotbeca Nacional,
de 10 de Marco, agradecendo o a. 36 da Revista
do Instituto.Inteirado.
Offertas :
Pela secretaria do governo deste Estado, 3 o-
Iheios, relatorio com qoe o Exm. Bao de Caa
ra passoa a admiaistraco da provincia ao Exm.
conselheiro Maooel Alves de Araujo, em 17 de
Julho de 1889 (2); e relatorio com que o Exm-
conselbeiro Maooel Alves de Araujo entregou a
admiaistraco da provincia ao Exm. Dr. Sigis-
mundo Aotonio Goocalves, em 14 de Novembro
de 1889.
Peio Instituto do Cear o tomo III de sua re-
visa trimeosal.
Pelo Sr. Karl Kierseman, tivreiro em Leipzlc,
2 catlogos de sua livraria.
Pela commisso de trabalhos geolgicos de
f'ortugil, um volume, Communicagoes dos tra-
balhos geolgicos.
Pelo Sr. F. A. Brockbass, de Leipzic, um ca-
talogo de sua livraria.
Pelo Sr. E. Dufoss de Paria, tambem um ca-
talogo de sua livraria;
Pela redaccao do Btarto de Alagos, um folhe-
te, repreaeotaco dos habitantes da comarca de
Porto Calvo, ao goverao provisorio.
Pele lustituto.H'Btorico Brazileiro o LII de sua
reviett.
Pelas respectiva3 redaegea diversos jornaes
deste e de oulros estados.
As oflertas foram recebidas com agrado eman^
Jou ae agradecer.
em tal comicio, que, em oosso conceito, roga
pelas regies da anarebia.
A briosa ofcialidade da guarnico desta ci
dade.decerto acolheri como ella merece aquella
exuortagao; e nos fiamos que nao ser baldado o
appello feito a to distinctos membros do exer-
cito nacional, que, como tod03 os bone cidadao3,
tem o dever patritico de velar pela ordem pu-
bl'ca e pela garanta das instituiges.
Servico mlirtarHoje sapeir do dia
o cidadao capito Agular, e fax a renda de visi-
ta o cidado ajudante do 14.a.
O 2 batalho dar a guaroigo da cidade.
..enca do CorretoNo dia 2 do mez
de Malo viadouro ser inaugurada a ageacia do
correio de Anglica, da comarca de Nazareth,
expedindo a reparlico geral dos correios malas
para all nos das 2, 6, 10, 14, 18, 22, 26 e 30
Sara o que receber correspondencias at s 3
oras da tarde dos das indicados.
RevtftiH llluasrada-Recebemos o 0.587
depsa revista, que ae pablica aa Capital Federal,
e da qual agente em Pernambuco o Sr. Joo
Ramos.
Como aempre prima pelas criticas em artigos
e gravaras.
Club Uepubllcano da Boa Vlmta
Am-ih, s 6 horas da tarde, rene-se esse
Ciub, em assembla geral, ra do Hospicio o.
65, para tomar coahecimeato le um officio diri-
gido ao governador, contendo a moco de con-
nanga votada pelo mesmo Club.
Viaronde deJaguarlbe No paquete
nacional Alagos embarca hoje para o Cear o
Sr. Viscoude r>e Jaguaaibe, que vai ver sua trra
oatal e seos pareles, antes de regressar para o
Rio de Janeiro, para cujo Tribuual da Relago
foi ltimamente removido.
Desejmos Ihe feliz viagem.
Banco da regla do ParaLemos ao
Jornal do Commereio, do- Rio de Janeiro, de 24
de Abril :
O Sr. ministro da fazenda coocedeu ao Sr.
Baro de Ibiapaba e outros a i acor pora gao do
banco da regio do Pa a, nes termos do decreto
a. 165 de 17 de Janeiro de 1890. com a faculda-
de de emisso at 20.000:0004000. O aovo bao
co deve estar constituido oo prazo mximo de
40 das. >
lana perlgo E' o nome de guerra de uma
flor do mundo perdido, moradora oo 1 aodar do
predio o. 63 da ra do Bom Jesu?, e para a qual
chamamos a attencao do su delegado da paro-
chia de S. Frei Pedro Goocalves do Recife.
E-sa creatura, dizem os vizinhos, praiica actos
to honestos que as familias fronteiras sentem-se
e8sandalisadas.
O Sr. subdelegado, tendo em vista a moral e
os bons costumes, corrija a eminencia daquelle
perigo
Manlfeatacao Ante-hontem uma com-
inis-ao de Club Hepubliiano Frei-Caneca, com
pesia do Dr. Thiago da Fooseca, professorea
Amaro Pessoa, Cyrito Santiago e Jaaquim Elias
ecldalos Meicb. Santa Rosa, Rocha Lima e
Cavalcaate Mello Flbo, foi cumprimentar o Dr.
Albino Meira, digao governador deste Estado.
Era nome no Club fallou o Dr. Thiago que ex
pressou 03 sentimentos de solidariedade dest
para com o governo, e os desejos de que uma
poiilica verdadeirameote republicana seja inau-
gurada oeste Estado.
O Ulustre Sr. Dr. Albino Meira agradeceu
commovido.
Faculdade de Dlrelto Eis o resaltado
dos actos de hontem :
3 anno
Aprigio de Miranda Castro, plenamente.
Leopoldo de Morae3 Gomes Ferreira. idem.
Joo Leovlgildo Barroso Pinheiro, simples-
mete.
' Deilino Augusto Ferreira de Paula, idem.
Felinto Ferreira de Albuquerque, idem.
No3 resultado dos actos do da 26 do cor-
rete, publicado no da 27, deu-se o seguate
eugano : Francisco Gomes Ferreira Velloso em
laear de Tereucio Gomes Ferreira Nelloso.
Conferencia em lia maracNo dia
4 de Maio prximo pelas 4 da tarde, na villa de
Itamarac, far o Sr. Dr. Francisco Martioiaoo
de Oliveira uma conferencia co sentido do rgi-
men republicano federalista.
O ponto de reuoiao a residencia do Sr. Ma-
noel Lopes da Paz.
Vida Fluminense Recebemos o n. 27,
em cuja primeira pagina vem um retrato do Sr.
Dr. Martias Jnior, como homeaagem aos repu-
bcaoos de Pernambuco nessa sagracao ao sen
chefe.
Agradecidos.
Retinta do ObservatorioAgradecen-
do a reeepo do n. 4, correspondente a este
mez de Abril, dessa importante Revista, con-
signemos aqui o seu summario.
Forma geomtrica dos effeitos da refraego no
movimento diurno. Das poeiras csmicas. Co
metas e Planetas em 1890. Congresso meteoro-
lgico iaternacional. Aspecto do co durante o
mez de Maio de 1890. Revista climatolgica do
mez d Marco de 1890. Diario meteorolgico
do mez de Marco de 1890. Resumo das obser
vages meteorolgicas feitas no observatorio no
mez de Mareo de 1890. Resumo das observa-
ges meteorolgicas feitas em Corumb, de 1 a
30 de Dezembro de 1889, pela commisso de en-
geoharia militar de Matto-Grosso. Observages
simultaneas. .
Imposto predial -Termina hoje o prazo
para o pagameoto ordinario do Io semestre
desse imposto, ao correte aano fiaaaceiro de
1890.
O recebimeato effectua se pela Alfandega. e
nSo realisado hoje o pagameoto, iacorre o con-
tribuinte oa mutta de 10 %.
Be n na ra e D o 111 lacao Per na ni -
bocana-Hoje termina a entrada das 5" e *
prestacec de 10 / ; I6 corresponde a 40*
por aego.
Commisso acadmica Reuni Be
hontem. em sesso,essa commisso eocarregada
da maoifestago acadmica a S. Exc. o Sr. Dr.
Albino Meira, governador deste Estado e lente
da aossa Faculdade.
Resolveu essa mesma commisso escolher,
6ara tomar parte nos seus trabalhos, o estodante
svraldo Machado, em substituigao ao estodante
Cassiano Lopes, que se retira deste Estado.
Em seguida bouve eleico para oradores dos
I.0, 2.* e 3." annos, dando o seguate resultado:
para o !- Lyra Tavarea para o 2." Raymando
Miranda e para o 3.* Eduardo Barroca.
Hoje*; s 11 horas do dia, lera lugar nova reu
nio em que se proceder a eleigo dos oradores
dos annos 4. e o..
Em commissoCbegoo hontem da ca-
pital federal o Sr. major Vicente Antonio do Es-
pirito-Santo em commisso a esto Estado.
Felicitamol-o.
Caivetes a Elffel Ao Bazar da Boa-
Vista, dos Sra Alfredo Lopes 4 O, chegaram es-
ees caivetes, qoe se recommeadam por sua ex-
celleate qualidade.
A' elles antes que ae acabem.
Dedaracao formalO cidado Fortu-
nato Pinheiro. proprietario e redactor da Patria
iede oos por carta, qoe hontem aos dirigi, que
icemos seatir ao publico; que nao elle o pro-
motor da reunio, qoe por avulao anonymo foi
coavocada para hoje ao largo de Saldanha Ma
rinho.
Diz o mesmo cidadao, que sendo a autora da
idea pertenceote outros, a esses deverao caber
as glorias da iuvengo e consequente execugo,
nfio querendo elle por forma aleuma desapro
priara quem quer que seja, por deixar pasear a
ailribuigo que lhe fazem sem reatabelecimento
da verdade.
*JK* jnsto Hontem nos foi dirigida a se-
guate carta, eme conten urna justa reclamagao,
merecedora de certo, de ser tomada em cooai-
derago pela Inteodeocia Municipal :
A tendencia Municipal, como bem Bebis,
nos mareou um praso immensameote curta pera
mafidarmoB caiar e pintar nosea propriedadea-,
pois bem : aceitamos de bom grado semelhante
exigencia, atientas as razoes qne a oiotivarara.
Eotretanu), cidadaoe redactores; haver alguma
aotoridade que seja capaz de aos livrar de ver-
mes todos os das as trentes de nossas casas
depois de caiadastodas riscadas coa) car-
vao? I
, Peto amor de Deas, cidadSos redactores, pe-
di pela Revista Diarta alguma providencia em
nosso favor, com o que uaito penorareis a gra-
tido deA7uij proprietarios .
o posta divlsoL-se no Pau de 19
de Abril:
Parece que nao foi bem eompretJmdlda a
combirrago" particular feita entre- os rmrrlstros
do governo provisorio coocerneote a uma certa
distribuigo de servico^, que nao tem e nem po
dia ter carcter de deviso poltica oo adminis-
trativa, como erradamente o suppuzeram al-
guna..
O espirito da combinagio foi facilitar a cor-
respondencia entre o goverao e os goveraadores
dos estado, entre os ministros e oa chefes poli-
tice* desses meemos estados, para o Um de po-
derem ser-a preciadas as reclamages locaes de
natureza poltica ou administran va, facilitaodo
se a salisfago dellas e a correspondencia a ellas
coneeroenie.
Tal foi o intuito do accordo particular cele-
brado entre os miaisiros, sem que esse accordo
tenha o alcance de nona deliberago aem o valor
de um acto ou deliberago goveroamental.
< Basta attender se propria discrimioago
das zonas ou regiea distribuidas entre os mi-
nistros, para comprehender se que o intuito do
accordo foi estabelecer uma commuoicaco mais
intima e regalar entre o goverao e os estados
de modo que ascuas reclamages ou uecessida
des possam ser atteodidas do modo mais prom-
pto e conveniente.
E' evidente que para tal resoltado muito po
de influir a circumstaocla das relages existen-
tes entre os membros do gabinete e os governa
dores ou influencias dos respectivos estados, e
tal foi o criterio que presidio distribuigo das
zonas para a correspondencia directa dos mea-
mos governadorea ou cheles polticos.
Os ministros, ficam seodo, purtaoto, apenas
simpl'-s iotermediarios eatre o guverso e os res-
I pectivos estados e pelo seu coobecimento pes-
aoai las quest&es e das pessoaa cada um del-
les, oas differeotes circumscripges, o mais apto
para informar aos seas collegas e esclarecer o
goverao sobre as medidas reclamadas pelos di-
versos estados.
Tai foi e tal a intenco, a significacao do
acto dos ministros, simples expresso de um ac-
cordo pesaoal eotre elles.
L,eis das Alfandega No Paiz de 20
l se:
> Acha se j concluido o trabalho de reforma
de diversos artigos da consolidagao das leis das
aiftndegas, deveodo o respectivo decreto ser as-
sigoado oa prxima qaarta-feira.
Segundo aos consta, a reforma orgaoisa oo
va tabella de veocimeotos para todo o servigo
externo da guarda mora, tendo assim melhoria
de ordenados oa ccmraaodaotes, sargentos, pa-
tre3 e mais pessoal do corpo de guardas.
Igualmente augmeotar se-ha o electivo des-
ta corporago, qoal competir o servico de des
carga ora fetono exterior da Alfandega pelos
officaes de descarga. A parte interna deste ser
vico ser deaempenbada pelas capatazias.
Do quadro dos veocimeotos dos guardas, sa-
bemos as seguiotes verbas annuaes:
Io commaodaote, 3:0004 ; 2 commandante,
2:400; sargentos, 1:9004 ; guardas, 1:5604
palres, 1:4404.
Directora das obran de eonsorva-
e Ao dos porto* de PemambncoRed-
fe, 28 de Abril de 1890.
Boletim meteorolgico
Horas
6 m.
9
12
3 t.
6
25.\7
28-,2
29M
28,i
27,0
Barmetro a
0-
Tenso
do vapor
759-82,
7S1-04
760-16;
758-9-5!
759-03
20,00
20.39
20.42
21.35
20,18
-8
3
Temperatura mxima29^80.
Dita mnimaS8/00.
Evaporaco em 24 horas : sombra2 8a
Cuuva-i-,6.
Direcco do vento : SE e ESE alternados du-
rante todo o dia.
Velocidade media do vento4."11 por se-
gando.
Nebulosidade media0,"70.
Boletim deporto
?!
5a
M.
M
M.
M.
Dias
28 de Abril
29 de Abril
Horas
AMsra
11-52 da manb
6 -28 da tarde
0-49 .
7-08 da manhi
Leudes -Effectnar-ae-ho os seguintes:
Hoje: ,
Pelo agente Gusmo, s 11 horas, roa de
Imperador a. 44, de movis, loucas e vidros.
Pelo ageote Martias, s 11 horas, oa rala das
audiencias em Olioda, de diversos predios.
Amaub:
Pelo ageote Gusmo, s 11 horas, 4 roa da
Deteogo n. 12 K, de movis, piano, loucas, vi-
dros, etc.
Pelo agente Briio, s fO 1/2 horas, roa da
Imperatris n. 17, de am piaoo, movis, loucas,
vidros, etc.-- .
masas runeijresSerSo celebradas :
Hjc : ">~______
A*s 6 horas, na malriz de S. rTiTTiTrff 0""^ m.
pela alma de Alberto Juvenciodos Santos Coelho.
Passaa-elrosChegad03 dos por tos do sal
no vapor inglez Elbe :
Dr. Carlos Cubello, Dr. Coelho Rodrigues, An-
ana Rodrigues, Izrlma Rodrigues, Rubem Ro
drigues. Mana Peres, William Sbevant, FeDx
Wande8met, James FraDklin, Caries Langford,
Pancraclo Loseodo e Aotonio Manoel dos San-
tos. Mara Rodrigues, Paulo Rodrigues.
Sabidos para a Europa oo mesmo vapor
Levy e 2 filbos, Carlo3 Melz Wells, Hood, capi'-
to Lacy e 1 criado, Jos Francisco Malhares,
Jos Jalio, Manoel da Silva, Manoel Jacintho de
Oliveira e Jaciotha, duas filhac, Antonio A. C.
Branco, Joo Lopes Ferreira, Mara Alves Mon-
teiro Caraeiro, dous Glbos e uma criada, Rodol-
pho A. Lima. Maooel Martios A. Oliveira, Manoel
Simeo Figueira.
Chegados dos portos do sol no vapor na-
cional Alagos:
Dr. Cuaba Menezea, Dr. Jos Augusto de Souza
i
te com a amiga faz se sem accrescimo da de3-
peza publica, simplesmeote com a reversad das
quantias despendidas com o cruzador Orion, da
Alfandega do Rio de Janeiro. Este e o Mednza,
da Alfandega de Pernambuco, se-So entregue;
ao Ministerio da Marn Da.
d Antonio Haced o CostaA respailo
deste llustre sacerdote, publicou o Patz do dia
21 o seguate :
< E' boje o aoniversario da sagracao do Revm.
Sr. D. Aotonio de Macedo Costa, hispo do Para.
O clero paraense, a igreja brazileira, e, po-
demos dizer sem offeosa de nenhnma crenca
sincera, lodos os brazileiros, commemoram ju
bilosos esse fausto acontecimento, que mareou a
justa ievaco de um illostre coacido sede
episcopal e iniciou o seo hoarajo e glorioso
apostolado na religio de que fervoroso mi-
nistro.
Lutando pela sua f catbolica, com o meamo
talento e a mesma eaergia qoe exaltaram
Sanio Athanasto, a Santo Ambrosio e a S. Ber
nardo, o Revm. bispo do Para, que a munificen-
cia do ex imperador fez conde de Belm, depois
de telo feito proceasar e condemnar, vulto
proemiaente na noasa igreja e, pela forga das
circainstancias, hoje o guia, o luzeiro do epis-
copado brazi:ei'o.
N'enhuma data mais feliz do que esta poda
servir para a sua consagrago na sede de metro-
polita do Brasil, a que ja o levaram as suas ex-
cepcioaaes qaalidades e, muito iavejavelmeate,
a sua coragem cvica e dedicago sacerdotal.
O Sanio Padre, fazendo o arcebspo da Ba-
bia, fez justiga ao clero e ao episcopado brazi-
leiros e correspoadeu esperanga de seus fiis.
Hoedaa da Repblica No Paii de 23
encontramos o segrate :
Alm dos 350:0004, em moedaa de prata e
de 20:0004 em moedas de nickel que o governo
da repblica fez seguir, ba poucos das, para os
Estados do Para, Pernambuco, Baha, Sergipe,
S. Paulo e Rio Grande do Sul, acaba a Casa da
Moeda de receber ordem para remetter as aovas
moedas a outros Estados do seguate modo : s
ihesouraras do Cear 40:0004, Maranbo.....
40:0004, Sergipe 30:0004, Alagoas 30:0004, Pa-
rahyba 30:0004 Santa Camarina 30:0004, Para-
n 30:0004, Matto Grosso 30:0004. Minas Geraes
30:0004. Rio-Grande do Norte 20:0004, Espirito-
Santa 20:0004 e Piauhy 20:0004.
Sao ao todo 720:0004.
A remessa a es;es Estados aera feita em
moedaa de prata
Amarantbo. Dr. Jos A.-Lias Wanderley, Dr.
Manoel Felippe de Soaza LeSo, sua senhora e um
O augmento deata tabella comparativamen- nlDo' Manoel doa Santos Bias, Jos do Livramen-
to, Ildefonso Villar, Manoel Joaquim Fernandes,
Fraociseo Capbell, Zachariasde S. Vasconcel-
los, Dn Graeiaao X. Carneiro da Cuha, Joe
Cesar d'Arruda, Terencio Tellee de Carvaltro, Jo-
s Soares da Silva, Salvina Olegaria da Concei-
go, Jesuino de Figueiredo e uma irma, Marta
Francisca da Conceigo, Ernesto Pires e sua se-
nhora, alferes Joo Vasco Cabral Neto, lente
Francisco M Pereira da Costa, Hermes Cavalcan-
te, major Vicente Antonio do Espirito Santo, ma-
jor Honorio Clemeotioo Martina, Joo Jorge de
Campos, 5 ex pracas, Joo (criado), Joaquim Jo-
s Martioa, Dr. Manoel doa santos Patury, Sadoe
Vianna e um criado, Vicente Elias d'Ameida,
Raphael Feroandes d'Ameida, Dr. Maooel Victo-
rino da Costa Barros, Joo Francisco da Costa
Barros, Jos Pedro da Silva, Firmin j Guimares,
Manoel de Souza, Vicente A. de Aguiar, Manoel
F. da Costa. Agostinbo Francisco dos Santos e
Joo Pinto da Silva.
Sahidos para os portos do borle no vapor
Una:
Dr. Claudio H. Carneiro Leal Filho, Dr. Apri-
gio Augusto Ferreira Chaves, aua senhora e I fi-
lho, H. Sallaty, Dr. Jos Julio Regueira Pinto de
Souza. Vicente de Paula Veras e um criado, Ar-
lbur Gomes de Mattos e sua aenbora, Alfredo
Gurgel do Amaral e sua senhora, Tertuliano Pi-
nheiro Filho, Dr. Feliciano Jos" Henrique, sua
aenbora e uma criada. Jos Ribeiro Guimares
Pessoa, Joaquim Francisco de Farias, Guglielmo
Comolelti, Amaro Barreto e um filho, G. Toselli,
capito Prudente Alecrim.
Intendencia Municipal do Bccife
Rendimeoto de 1 a 26 22:3204027
Dia 28:
Mercado de S. Jos 4824040
MaUdouro 511498
i emite.-io 1404008
Diversos impostes 36243S
-?"

23:8164377
Tribunal do Jury do eclfe -Func
cionou hontem este tribunal sob a presidencia
do Dr. Joaquim Correia de Oliveira Audrade,
juiz de direiio do 2.* districto crimioai.
A's 11 horas da maoh, presentes.46 juizes de
faci, foi aberta a sesaoe submettdo a julga
meato o reo Luiz Alves Lima, pronunciado oo
art. 257 do Cod. Crim. por ha ver em 4 de No-
vembro de 1888, oa igreja do Divino Espirito
Santo, lirado para si contra a vontade de sea
dono triata pedagos de vela de cera.
Occupou a tribuna da aecusago o Dr. Joo
Evangelista da Frota Vasconcellos, 2." promotor
publico, que pedio a condemnagao do reo no
grao medio das penas do referido art. 257.
Produzo a defeza do reo o cidado Joaquim
Francisco de Mello Santos.
De accordo com as decises do jury, que ne
gou a autora do delicio, foi o reo absolvido e
condemnada a municipalidade nas castas.
Serviram ao con.-olho de sen tenga oa seguintes
juizes de tacto:
Frederico Ulysses de Almeida Albuquerque.
Heliodoro Caadid Ferreira Rabello.
Pedro Antunes Ferreira.
Francisco de Paula Prudencio Machado.
Jos Antonio de Oliveira e Silva.
Francisco Augusto Paos Barreto.
Joo Ferreira Loureiro.
Tbeodomiro G* Duarte Ribeiro.
Arthur Augusto de Almeida.
Francisco de Paula e Silva Jnior.
Manoel Coelho Cintra Ramaloo.
Joo Pereira do Reg.
Terminou o julgamento 1 1/2 horas da tarde,
seodo a sessao adiada para hoje s 10 horas.
rjfApprehensao de onjectos Cortados
O Sr. subdelegado do 2. districto de Bebe
libe, no dia 27, apprehendeu no poder de Maria
Jos dos Santos, que servir de criada oa casa
do capito Manoel Ignacio de Albuquerque Xa-
vier, differentes objectos de ouro perteacentes
a senhora do mesmo capito.
capturaA forca volante, qne anda em ser-
vico no centro, capturou uo termo de Aguas
Bellas a Luis Jos Severino, criminoso de morte
qne homisiara-se para aquellas parageas.
DesastreJoo Francisco do Monte, ante-
hontem pelas- 4 horas da tarde, e no Campo
Grande, cabio de uma arvore a que subir, e
fracturan um braco.
Vaecloa pubileaHontem vacennaram-se
na inspectora da hygiene publica 40 pessoas.
Occupou se o'esee servico o Sr. Dr. Paula
Soares. ....
TamoyoEst em distribuico o n. 3
desse peridico humor8tico e lastraao.
Agradecemof-lbe a visita.
Casa de BetencaoMovimento dos pre-
sos da Casa de Detengo do Recife, Estado da
Pernambuco. em 28 de Abril de 1890. "
Existiam 482; entraram 42 sabiraa 15, exis-
tem 479.
A saber:
Nacionaea 421; mulheres 21; estrangelros 10
-Total 452.
Arracoados 392.
Bons 366.
Doentes 22. >
Louco 1.
Loucas 3. .
-Total 392.
Movimento ua enfermarla
Tiveram baixa: -i
Jos Ray mundo da Silva. '
Maooel Goocalves da Silva.
Manoel do Nascimento Vieira da Cunta.
Silvestre Jos do Nascimento.
Maooel Ignacio de Lima.
Claudiao Fernandes dos Santos.
Teve alta:
Jos Antonio de Sant'Anna.
Hospital Pedro ll-O movimento deste
stabelecimento de caridade, ao da 27 de Abril,
foi o segrate:
Entraram 10
Sabiram 6
Falleceram 4
Existem 468
Foram visitadas as respectivas enfermarlas
>eloe Dra.:
Barros So ariahoa 7 1/2.
Berardo s 9 1/4.
Pontual s 9.
Simoes Barbosa s 3.
Nao compareceram os Drs.:
Moscoso
Cysneiro.
Malaquias.
Estevo Cavalcaate.
0 cirurgio dentista Numa Pompilio nao com-
parjeeo..
0 pharmaeeutico entrn s 8 1 [2 da manhi e
tato as 2 da tarde.
O ajudante do pharmaeeutico entrn s 7 1/1
e sabio s 5 1/2 horas da tarde.
Lotera do ran-Pari-A 12* serie da
31* lotera cujo premio graode de 280:0004,
ser extrabida no dia 3 de Maio, (sabbado).
.. a 1*' serie da 36* lotera, cojo premio gran-
de de 120:0004000 ser extrabida no dia .. 4o
corrente.
A 2 serte da 35* lotera cujo premio gran-
de de 60:0004000 ser extrabida no dia .. do
correte.
Lotera do Maranbo Esta lotera,
cujo premio grande de 300:0004000, ser ex-
trabida oo dia .. do corrente.
Cemlterle Publico-Obituario do dia 28
de Abril :
Jos, Pernambuco, 5 mezes, Boa-Vista ; gaatro
entente.
Joaquim, Pernambuco, 12 dias, Santo Antonio;
clica intestinal.
JoBda Silw Braga, Portugal, 39 anno, vm
vo, Santo Antonio ; astbma cardiaca, twm*
Hesmida, Pernambuco, 38 das, S. Jos,
I pasmos.


ei-
}
*
1 JEJ <". ""'


Diario de Pernambuco-Quarta-feira 3t) de Abril de 1890

A
Maria Senho-inha da Silva, Pernambuco, 61
idos, solteira, toi Vista ; diabete.
Theresa Mana da Coceisao, Peroamboco, 16
annos, solteira, Graca ; vanlas confluentes.
Francisca Lodovi la de Lemos. Pernambuco,
65 anuos, viuva, Graca ; epitheleoma uterino.
Miria, Peroambuco, 1 hora, Boa-Vuta ; invia
bilidade.
Isabel, Peroambuco, 3 anuos, solteira, Boa
Vista ; varila.
Francisco Antonio d09 Praseres, Alagoas, 21
annos. solteiro. Boa Vista ; varila.
Maria Cabocla, Rio de Janeiro, 23 anuos, sol
teira, Boa-Vista ; va ola.
Joaquim do Sacramento, Peroambuco, 80 an-
nos, solteiro, Boa Vista ; senilidade.
Joo Chrysostomo de Souza, Pernambuco, 31
anaos, casado. Bita Vista ; diarrha.
Aquilino Reg, Alagoas, 27 annos, viuvo. Per-
namDuco ; aoaiarca.
SPORT
A directora do Prado Pernambucano
reaolveu que a Tenebrosa nSo fosse at
30 de Junho futuro admittida inscripto
dos pareos de animaes do Estado de Per-
nambuco.

O Derby Club, do Rio de Janeiro, j
publicou o projecto de inscrip<;ao para o
grande premio R o da Janeiro, cuja reali
sacio ter lugar no dia 6 de Julho vin
donro
A dsUncia de 3.200 metros, e os
premios sao 25:000^000 1., 5:0000000
ao 2., 2:000O"0 ao ? 1:0000000 ao
4., eX).>030ao.5'-.
A entrada de 800; em duas prcs-
; i aga a 23 de
ho ti 'lo nesse dia
A uie: ripyao fefcba-afl definitivamente
no dia 5 de Juoho.

Foram protestados oa premios dos ani-
^maes_3ilagr d^Iinerva, vencedores na
"corrida do Derby Club de Peroambuco,
no dia 27 deste mea de Abril.

O grande premio Jockey Club, do Rio
de Janeiro, que ter logar no dia 7 de
Setembro prximo, ser de 20:000(5000
A resolucio da distincta directora
daquelle prado, que revela a importancia
do sport bippico ilumnense, digna de
todos os louvores.
J vale ajpena ter bons cavallos no Rio
de Janeiro.
*
Na presente estacao hippica da capital
federal, entre os animaes novos que es
tream, figurar urna egua alaaS, proprie
dade do Sr. J. Marnbo.
Essa egoa filha de Poulet, sendo as
sim irma de Atlante e Thessalia, com a
qnal extraordinariamente parecida.
Appareceram neste mea de Abril, pela
primeira vez na raa do Derby Club, do
Rio de Janeiro, a egua Barberina, nacio-
nal, de 2 annos, propriedade do Sr. L.
M. Corimbaba, e o cavallo inglez Fores-
tar, lindo alazao que se acba na coudela-
ria do mesmo cidado, e que veio ba al-
gnm tempo de Cantagallo.
O collega da Semana Sportiva publi-
cou, declarando que o fazia sem malicia,
a interessante carta abaixo, na qual agi
tam se duvidas sobre urna trindade de
calinos hippicos.
Ser para desejar que a gerajao nao
ebegue at o turf pernambucano.
A imitacZo n< o qualidade de que es
tejamos privados.
J se tem imitado tanto...
V a carta:
Sr. redactor. Preciso que V. me
explique urna cousa que me tem feito dar
'ratos bola.
c Lendo o relatorio do Jockey-Club,
encontret, na lista dos animaes que vo
disputar o Grande Premio Crozeiro do
Sol de 1890, Calino, por Valence e Tu-
lipa ; n'um quadro que guarnece o salao
do Derby ba urna Calme, filha de Va-
lonee e Tulipa ; nos programmas das cor-
ridas vejo sempre Calina, nascida do
mesmo cavallo e da mesma egua.
t Ora, isto urna verdadeira embrn-
lbada : Calino, Calina e Caline.
COMERCIO
Revista do Mercado
Recife, 29 DEABEIL DE 1890.
0 movimento na praca conston de transaeces
no mercado de cambios e no de algodao.
Bol
sa
CCTA9OB8 OFFICIAE8 DA JUNTA DOS COR
SETOBE8
Recife. 29 ae Abril de 1890
Cambio sobre Londres, 90 d/v. 20 1/2 d. por
14, bancarioe particular.
Cambio sobre Paris, 3 d/v. 490 rs. o franco,
particular.
O presidente,
Antonio Leona -do Rodrigues.
Pelo secretario.
Augusto P. de Lemos
Cambio
PRACA DO RECIFE
Os bancos saccaram a 20 3/8 pela manb, re-
tirando, mais tarde, para 20 1/4, fechando, po-
rm,a20 5/l6 e 20 3/8.
Houve negocio em papel particular e bancario
repassado a 20 i 2 e 20 3/8.
PRACA DO RIO DE JANEIRO
No Rio os bancos saccaram a 20 3/8 pela ma-
eli, declinando para 20 1/4, fecbando mais fir-
me o mercado, offerecendo o London 20 3/8.
Algodao
Houve vendas de pequenr s lotes do de 1* sor-
te do seriad a 94400 por 15 kilos.
A exportaco feta pela alfandega neste mez at
dia 26, constou de 588.528 kilos, sendo 508.528
para o exterior e 80.300 para o interior.
As entradas verificadas at a data de hoje, so]
nem a 10.859 saccas, sendo por :
Barcacaa..... t-831 Saccas
Vapores..... *-|7*
Animaes..... 690
Via-ferrea de Caruar. 366
Via-ferrea de S. Francisco. 1-9V3
Via-ferrea de Limoeiro 3.757
Explique-me, Sr. redactor : Onde
est o gato ? Sen, Joseph Caupichn.
A candelaria Pernambucana, na capital
federal, proprietaria da egua Viv, espera
da Europa, por todo es'e mez de Abril,
nm animal de dois annos filho de Retreat
e irmio de Oaretto e Eile.
CHK6HICA JDICIAR1A
Tribunal da RelacSo
SESSAO ORDINARIA EM 29 DE ABRIL .
DE 1890
PRESIDENCIA DO CIDADAO DE8EMBABGAD0B
QUINTINO DE MIRANDA
Secretario, o cidado Dr. Virgilio Coelko
A's horas do costume, presentes os cidaditos
desembargadores em numero legal, foi aberta a
sessao depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente. .
Distribuidos e passados os feitos deram-se
33 segnintes
J CL GAM.E STOS
Habeas-corpus
Paciente: .
Hanoel de Freitas da Silva. Exigiram-se no-
vas informac,es. *" '
Recurso enme -*
Do BonitoRecurrentes Br. Sebaf tiao Ildefon
so do Reg Barros e outro, recorrido o juizo.
Relator o desembargador Silva Reg. Den se
provimento ao recurso, unnimemente.
Processa de responsabilidade contra o bacha-
rel Miguel Peixoto de Vasconcellos, juiz de di-
reito da comarca de Souza. Relator o desem-
bargador Oliveira Andrade.- Adjuntos os des
embargadores Almeida Santos e Pires Fereira.
Jolgoo se improcedente, unnimemente.
Aggravos de policio
Do Reate Aggravante Alfredo Baptista de
Sa, aggrarado Q.inm+tZrc&SJfcraio- Relator o
desernter "Dr Pires Ferreira. Adjbaos os
desembargadores Alves Ribeiro e Delfino Caval-
canteNegou se provimento, unnimemente.
Da Victoria Aggravante Manoel Antonio Ca-
bral, aggravados Manoel Cruz fc C. Relator o
desembargador Monteiro de Andrade. Adjuntos
os desembargadores Almeida Santos c Oliveira
Andrade. Nao se tomou coobecimento do ag
gravo, unnimemente, por ter sido interposto
Tora do tempo.
Aggravo de instrumento
Do TriBDmplio Aggravante Jeronymo Theo-
tonio da Silva Loureiro, aggravado Joao Bezerra
Leite. Relator o desembargador Pires Qsncal-
ves. Adjuntos os desembargadores Monteiro de
Andrade e Silva Reg. Deu-se provimento ao
aggravo, unnimemente.
Appellacao crirae
Dj Eseada-Appellante o juizo, appellado Joa-
quim ix Tavares. Relator o desembargador
Pires Ferreira Mandn-se a novo jury, unni-
memente.
* Appel lacio civel
De PalmaresAppellante Miguel Alfonso Fer-
reira, appellado Jos Abilio de Barros. Relator
o desembar:ador Tavares de Vasconcellos. Re-
visores os desembargadores Pires Ferreira e
Monteiro de Andrade. Foram despresados os
embargos, unnimemente.
PASSAGENS
O desembargador Pires Gootalves, como pro-
motor da Justina, deu parecer nos seguintes fei-
tos :
Appeilacoes crimes
De Anadia Appellante o juizo. appellados
Lourerico iustiniano Patriarcha de Messias e ou
tro.
D Campia Grande-Appellante Joaquina Ta
vares de Bnto, appeilada ajustica.
De Goyaona Appellante o juno, appellado
Firmino Ignacio Ferreira da Silva.
Dj EiAAppellante o juizo. appellado Anto-
nio Liortnco Alves dos Santos.
De Ouricory Appellante o juizo, appellado
Rayxnodo Silustiano Soares.
Do desembargador Alvas Ribeiro ao desem-
bargador Tavares de Vasconcellos:
AppellagOes crimes
De Pesqaeira Appellante o juizo, appellado
Pelix Gomes dos Santos.
D Pao ri'A.o-Appellantes o juizo e Manoel
to Carneiro, appellados Joao Antonio Cameiro
e a jastica.
De Gjyjooa Ap|iellanle o juizo, appellado
Manuel Loo renco Xavier.
Do desembargador Tavares de Vasconcellos
ao deembargador Oliveira Andrade:
Appeilacoes crimes
De Goyaooa Appellante o juizo, appellado
Joaquira Correia.
Da Paral ybaAppellante o promotor publico,
appellado Francisco Bufino de A-sis.
Do desembargador Oliveira Aadrade ao des-
embargador Sifva Reg :
Appetiacao crime
De Agua Preta Appellante o promotor publi-
co, appellado Narciso Felippe da Penba.
Do desembargador Almeida Santos ao desem-
bargador DeJfieo Cavalcante :
Appeilacoes crimes
De Jaboalo Appellante Manoel Francisco
Ferreira Gomes, appeilada a justica.
De CaatanRibe-Appethinte o juizo, appella-
do Manoel Torres do Nascimento.
Appellaco civet
De Penedo -Appellante a mesa administrativa
do hospital de cartdade, appellado Joao Moreira
Lemos Pindoba.
DILIGENCIA
Com vista ao desembargador promotor da jus-
tica :
Appellacjio crime
De CamaragibeAppellante Ramiro Fraga Be-
zerra, appeilada a justica.
DIS T RIBDI COES
Aggravo do petico
Ao desembargador Oliveira Andrade :
Da VictoriaAggravantes Antonio de Oliveira
Mello e outros, aggravada D Antonia'Maria do
Espirito Santo.
AppellacSo civel
*Ao desembargador Almeida Santos:
De Palnares- Appellante B^rnardino Correia
de Rezende Reg, appellado Bellarmino Antonio
Soares da Fonseca.
Encerrou-se a sessao i 1/2 hora da tarde.
PUBLICAGES A PEDIDO
0 dia 25 consloa de 5 489 000 kilos, sendo.......
1 504.8C9 para o exterior e3 985 191 para o in-
terior.
As entradas verificadas at a data de boje, so-
bem a 99 20' rceos sendo por:
Jarcacas 40.537 Saceos
>' inores..... ...
vnimaes. ... 2 449
Via-ferrea de Carear*. 4334
v'ia-fenva de S. Franeisro. 40 338
';a-le rea do Limoeiro 1.515 <
Novos horizontes
II
O antigo rgimen, nao haja duvida, desappa-
receu completamente, para nunca mais resurgir.
A monarcliia nSo passa hoje de urna recorda-
co histrica ; nao ple, nio deve ser mais urna
aspiracSo, porque a restauraco um sonho, e
seria urna calamidade, se viesse. Na historia
do imperio foi posto o ponto final; ella hoje
apenas um livro cheio de licoes edificantes para
a nascente repblica, e nao registra em sas pa-
giaas tradices capazes ,e inspirar saudades
pelo passado e o desejr'e voltar a elle.
Contase que uar dos nossos camponios dis3e-
raqueler dao um boi de sua boiada, para
que nao fosse banido o velha imperador, mas
que, j agora, realisado o facto, daria a boiada
inteira, para que lie nao voltasse. Este concei
to cheio de sensb pratico, e revela a despre
tenciosa sabedoria que provem do bam senso e
da experiencia.
Com effeito, o ex-im|:e"ador, o velho servidor
da patria, que, si tinha erros, linha tambem loa-
gos servijos, as melhores iotenefies e grande
patriotismo, e cujo erro maior foi avolumar
os seus com os do3 poii lieos que o cercaram
feitas as devidas excepges, soffreu um castigo
sem proparcSo cem as suas culpas, recebendo
no Gm da vida um golpe tremendo e cruel, me-
nos desafiado por actos seus do que pe!a3 lou-
curas do seu ultimo governo. A' forga de inva-
dir o exercicio de poderes que nSolbe cabiam,
prejudicou o seo, porque teve muitas vezes ne-
cessidade de contemporisar para manter os mol-
des que adoptara em sua poltica, e, nessas in
termiltencias, os polticos, que n&o sablam re
sistir lhe, quando elle de veras quera interferir,
saboreavam sobre posse a liberdade de aeco
que lhes era concedida, com as ancias e exces-
8os de quem frue um goso long o terapa deseja
do e tardamente concedido.
Tambem, como o camponio a que cima me
referi, se dependesse do meu vota, eu teria pou-
pado ao velho expatriadoja rudeza lo golpe que
lhe foi desferiJo, deixando que elle fecbasse os
olbos na doce illuso de que a monarebia havia
do sobreviver-lhc.
Nao seria longa a dilacSo...
Na alma generosa dos ousados artfices do
novo rgimen, em meio dos enthusiasmos e ris-
cos do dia 15 de Novembro, cam certeza per
Pjssou um senlimento de profundo pezar diante
da immensa severidade a que fo-afli arrastados
com relago a D. Pedro de Alcntara, algebra-
do pela idade, enfraqu^cido pela molestia, j qua-
si tropcC/.ndo ni sepultura e trahido por um go
verno sem lealdade e patriotismo. Talvez, n.
effervescencia da lucta, ofTuscada pelos lampejos
de gloria que rodeavam o hroe do dia, pelas
faces deslc, rudes e crestadas pelo sol das bati-
Ihas, urna lagrima furtiva tivesse solado, sem
que ninguem a tivesse sorprendido, porque os
enthusiasmos do momento n:o permiltiam que
alguem podesse se lembrar de. que o bravo sol
dado se tinha rebelado menos contra o ex im-
perador do que contra o seu governo.
Mas, abstrahindo do que teria sido mais juto,
si outro curso podessem ter tido os aconucimen
tos, dado o faci, banido o ex imperante, procla
mada a repblica, pretender hoje restaurar o an
Son ra.
99.201 S ecos
Somma.
10 859 Saccas
Assnear
i3s precos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
gofo a Associao Commercial Agrcola, foram
esanpMntes:
Camas..... 3*700 a 4aD0
raneo..... 3*300 a 3*900
Somenos..... 2*600 a 2*800
MascaTado Dorgado 14000 a 1*800
Brutos ... 1*300 a 1*00
HMame..... *9O0 a 1*200
A exportaco feita pela alfandega neste mez at
Coaros
Couros salgados 403 ris, e os verdes a 230
ris.
%gnardeate
Cou-3* a 86J0M0, por pipa de 480 litros.
Aleoo!
Cota-se a 185*000 por pipa de 480 litros.
Mel
Cota-se a 55J000 por pipa de 480 litros.
Paua da Alfaatdeffa
IMjCIA l 28 OB ABRIL A 3 DE HA10 DE 1890
Vide o Diario de 27 de Abril
XaYlos descarga
Barca portugueza 2oco Siltnao, varios gneros.
Barca norueguense or, carvao.
barca noroesueose Fido, carvao.
Barca norueguense Latona, carvao.
Barca noruegutnse Speranza, carvao.
Barca norueguense Morgengry, carvSo.
Barca iugleza Laoinia, bac^.lnao.
Bngue bollanez Mcidem, xarque.
Bngou norueguense Egden, carvao.
Lugar portu.u-;<. Temerario, xarque.
Lugar nglez Florense, bacalliao.
Patacho noruegoense Ceres. xarqne.
Patacho franee General Berge, xarque.
Patacho nacional D. Auna, farello.
Iniportacfio
Vapor nacional Alagos, entrado dos portos do
sal cm 29 e consignado a Pereira Cameiro & C,
manifestou :
Carga do Rio de Janeiro
Arroz 50 saceos a Antonio Rodrigues da Costa
& C, 100 t Joiquim Ferreira de Carvalho & C,
400 a Souza Basto, Amorim & C, 1,000 a Domin-
gos Cruz C, 300 a Maia & Bezende.
Caf 46 saceos ordem, 206 a Costa & Medei-
ros, I2U a Figneiredo Costa & C, 115 a Joaquim
Ferreira de CarvaMio & C.
Cogaac I caixa ordem.
Chapeos 1 caixo ordem, 1 a Adolpbo &
Ferrio.
FogOes de ferro 5 volumes a Ferreira Guima-
res C
Faacod s 2 caisas ordem.
F-mo 9 toJucdcs a Paiva Valente 4 C, 70 a
Moura Borges* C-, 4 a Antonio Francisco da
Cruz, 10 a Almeida Machado & C.
*: Impressos 5 cacas estrada de ferro do Re
cil* ao Sao Francisco.
Movis 17 volumes a F. da Silva Reg.
Mercaduras diversas 187 volumes aos consi-
gnatarios, 3 a A. Labille. 2 a Borstelmann & C
Panno de algodo 20 fardos a Agostiobo San-
tos & C, 10 al. Maia C, 25 a Alves le Bru-
to 4 C, 105 ordem, 14 a Goncalves Cunba 4
C, 42 a Machado Pereira, 51 a Rodrigues Lima
4 C, 10 a.N. Maia 4 C.
Saceos 5 fardos a Jos de S Leilao.
Sebo 50 barricas aos consignatarios.
Xarque 499 fardos a Maia .e Rezende, 315 a
Bailar Oliveirs 4 C
Carga da Baha
Chapeos 2 caixas a Antonio Pinto Cameiro
Silva & C.
Charutos 2 caixes a Almeida Machado 4 C ,
2aR. de Dnizina 4 C.
Fumo 2 fardos a R. de Druzina 4 C.
Panno d'algodo 7 fardos a Joaquim Agosti
nho 4 C, 51 a Ferreira Irmos & C, 11 a Ma-
chado 4 Pereira.
Exportaco
BECOT. 28 DE ABRIL DB 1890
Vara o exterior
No vapor allemo JontefiJo, para Lisboa
carregiram :
H. Burle 4 C, 100 saccas com 7,337 kilos de
algodao.
No vapor inglez Delambre, para Liverpool,
carregaram :
B. Needham 4 C, 5 barricas zom 250 kilos de
borracha de maogabeira e 102 saceos com 6,10
kilos de carocoa de algodSo.
aro o interior
No vapor nacional Alagoas, para Para, car-
regaram :
P. Alves 4 C, 380 barricas com 19,299 kilos
de assucar branco e 100 ditas com 4,106 ditos
de dito refinado, e 30 barris com 2,880 litros de
agurdente.
N. M do Eirado, 72 voluoi s com 5,851 kilos
de assucar branco.
M. F. Leite, 300 barricas com 19,554 kilos de
assucar branco.
F. Casco 4 Filho, 200 barris com 19,200 li-
tros de agurdente.
Amorta Irmos 4 C, 75 barris com 7,200 li-
tros de agurdente e 50 barricas com 3,787 kilos
de assucar branco.
E. C Bellro 4 Irmo, 100 barricas com 3,107
kilos de assucar branco.
II. Feraandes, 330 barricas com 20,214 kilos
de assucar branco.
A. Cesar da Silva, 100 barris com 9,600 litros
de agurdente.
C. M. da Silva, 434 barricas com 29,790 kilos
de assucar branco.
F. M. da Silva 4 C, 26 caixas com medica-
mentos.
G. A. Furtado, 5 pipas com 2,400 litros de
agurdente.
Para Manos, carregaram :
P. Pinto 4 a, 95 barris com 9,120 litros de
agurdente.
J, Borgss, 80 barricas com 3,300 kilos de
assucar branco. ,,
tigo rgimen, sonnar acordlo, pretender um
erro, mais do que isto, urna calamidade pu
bucal
Restaurar! Porque ? Pira que ? Em favor
de quem ?
Embora seja urna verdade, aprendida nos 11-
vros e as escolas, e ensina'da pela historia e
pela experienciaque a felieldade de um povo
nao depende da sua forma de governoa rep-
blica, no ha negalo, mais perfeita que a mo-
narebia, porque abre caminhoa mais largos li
bordado, fecha mais facilmeute os do abuso e
despotismo e mais compalivel com a digoidade
humana.
Aquella sentenca que proclama a indiflerene-i
da forma de goveruo para a feticidade das na-
ces, funda se principalmente nj caraoter dos
homens e na ndole, tendencias e costumes do
povo. Pois bem, sejam estes quaes forem, sob
o rgimen republicano, quanio mos. scro me"-
aores e menos nocivos os inconvenientes, e,
quando bons, maiores e mais completos os re-
sultados benficos e as vantagens.
Porque, pois, pretender a restauraco ? Por-
que, dado um grande passo para a frente, ter a
pretenco de retroceder ?
As syaipalbias geraes, a geral indifferenca e o
abatimentj de animo e dores de consciencia dos
ltimos e maiores culpados abrrm passagem
franca, abriram at os bracos nova forma de
goverao. era uai protesto, nem urna reclama
cao, nem urna resistencia, no momento crtico e
solemne; porque, pois, protestar, re .lanar e re-
sistir agora, quiado a transformaco se operou
e j leve tenpo bistante para se fortalecer e
consolidar ?
Nem protesiaram, reclamaram,e como ho
de agora resistir?acuelles mismos qne esta
vam ainda quentes do cunchego do tnronp, que
rescendiam ainda o incens da atmosphera do
paco, at os que se diziam validos da corte I
Quasi tolos aceitaram os fados coosnmmadoz. e
fizeram votos pela coniolidajlo da nova ordem
de cousas!
Para que, pois, em nome de que partido, com
que psssoil, pretender a restauraco? Dse
mediante pretendo viria, em vez da monarchia.
a anarcaia.
Restaurar cm favor de quem ?
Em favor de D. Pe-iro de A'cintara ?
E' hoje un velho invalido, com o espirito cheio
de nuvens de tristeza, sen as forgis nicessarias,
no corpo e no animo, para recomejar a penosa
(arela que nvuou lhe a existencia, e acabrunha
do pela viuviz e orphandale com que o ferio a
fatalidade, roubando lhe quasi ao mesmo tempo
a esposa virtoosissima e a mi patria idolatrada.
Impossivel 1
Em favor de D. Isibel e dos seu3 filhos ?
Como? O pbantasma do. estrangeiro, chefe
dessa familia, se levantara entre ella e o paiz
como un impossivel insuporavel. O conspira
dor que desceu do junto do throno al ao.5 cor-
rilhos partidario, para interferir indevidaraen
te na poltica do paiz, e que, com o maior des-
aso e dentro de poueo tempo, coa'yerteu o favor
publico c as sympitliias conquistadas a 13 de
Maio de 1883 por sua esposa, em proveito pro-
prio e da dyaastia, m mais completa impopuli
rdade, lavrou a propria condemnag'io e inpos-
sibilitou para oj seus a successo.
Impossivel 1
Em favor Je D. Pedro Augusto, o neto predi-
lecto de D. Pedro de Alcntara ? Os factos oc-
corrides d: 15 de Novembro do nno passado
at acaegida ao exilio, e que se referem lio jo
vem persoiiagem, Juera eloquentemente que el-
le nao dispOi Ja virili'ladc- de animo, de que ca
rece um Imperante.
Impossivel aieda '
Restaurar, para por um throno em leilo, pa-
ra pedir um sennor s Cisas reinantes da Euro-
pa, para preparar urna tragedia de Maximiliano,
no Mxico, e urnas lucias e riscos de Alexandre
de Battemb.Tg, na Bulgiria ?
Semp.c impossivel I
E, demais, 8i urna restauraco podesse vir,
que garantas de seguraoca e duraco poderia
off erecer ?
Ella seria ccessariamenle, por indeclinavel
nece8jidade, violentamente reactora, desapieda-
da e vingativa ; e, enfraquecida e i rapo pul a risa
da, por isso, dentro de , sem treguas com um partido republicano ento
Amorim Irmos 4 C, 10 barris com 960 litros
de agurdente.
P. Alves C, 23 barricas cora 1,615 kilos de
assucar branco, 25 barris e 2 pipas com 3,350
litros de agurdente.
Para reara carregou :
J. M. Das, 17 caixas com 210/2 kilos de rap.
Para Maranho carregaram :
Burle A C, 40 saceos com 3,000 kilos de
assucar branco c 20 ditos com 1,500 ditos de dito
mascavado.
S. Guimares 4 C, 200 barricas com 22,884
kilos de assucar branco.
No vapor nacional Una, para Ceari, carre-
garam :
Maia 4 Rezende, 28 barricas com 3,830 kilos
de assucar branco.
No vapor francez Colonia, para Santos, car-
regaram :
S. Guimares 4 C. 10 pipas cem 4,800 litros
de alcool, 550 saceos com 33,003 kil03 de assucar
branco e 200 ditos com 12,000 ditos de dito
mascavado.
Para Rio de Janeiro, carregaram :
J. C. Marinho, 700 saceos com 42,000 kilos de
assucar branco e 300 ditos com 18,000 ditos de
dito mascavado.
P. Valente 4 C 50 pipas com 24,000 Utro3 de
agurdente. ,
No cter Geriquily, para Natal, carrega-
ram :
E. C. Beltio & Irmo, 10 saceos com 600 kilos
de assucar refinado.
fto tiiaie Aurora de Macao, para Mossor,
carregaram :
E. C. Brltro 4 Irmo, 2 barricas com 180
kilos de assucar refinado e 3 ditas com 408
ditos de dito branco.
No hiate Bom Jess, para Maco, carrega-
ram :
E. C. Beltro 4 Irmo, 3 barricas com 306
kilos de assucar branco.
Diuhelro
KECEBIDO
Pelo vapor nacional Alagoas,* do sul, para :
Bernardioo Lopes Alheiro 4.000*000
Martina Fiuza 4 C. 2.000*000
Reudiinentos pblicos
UBI DB ABRIL
Alfandega
rauito grande e fortalecido pelo prestigio do ul-
timo triumpho, teria de ver cahir novameote a
monarchia, mas, ento, sem a paz da primeira
queda, e, ao contrario, depois de lucias frairtci
das e ensangrentadas.
E de novo se levantarla o rgimen repblica
no, victima de viogaocas, querendo vingar-se
por sua vez, e, pjr allribuir queda de que
ressurgia brandura e moderac dos seus fun-
dadores, atirando-se a urna poltica sem treguas
para\>3 adversarios, sem piedade e sem en -
tranhas I
Ne, nao ha restauraco possivel; o antigo
rgimen, repito, desappareceu completamente,
para nunca mais ressurglr.
A repblica est firmada e consolidada ;
preciso dar-lhe definitiva organisago pelos me
Inores moldes, e emcamiunal-a pela e'stnda lar-
ga do progresso e engrandecmenlo.
E o grande gigante da America do Sul ergue
r a enorme estatura al s proporces da do
gigante visinho, e, confraternisando ambos com
todas as repblicas do continente, constituiro
um todo homogneo, sympalhico e forte.
Ser urna nova era que se vai abrir, nao s
para o Brazil, como para todo o continente ame-
ricano, o qual, estreitamente unido pelos lacos
de iustituigOcs congeneres, poder realisar a
possivel unidade na poltica internacional da
America e o completo equilibrio do Novo-
Mundo.
Recife, 29 de Abril de 1890.
JTBKClO d'AGUR.
r5
Incendio
L;, sob a epigraphe acim um artigo,
assignado pelo Sr. Vicente Ferrer de
Gouveia, e vi com sorpreza o meu hu
milde nove inv lvido em urna quesillo que
levanta aquelle Sr. com o proprietario do
engenbo Serra, o Sr Domingos Gongalves
Pereira, pretendendo fa*r-mo passar por
um homem rancoroso e vingativo, a ponto
de servir me daquee laborioso e boira lo
agricultor para exercer- vinganga contra
sua pessoa-, causando-lhe prejuizos, quando
ha quasi trez meses, fia venda d'aquelle
engenbo ao Sr. Domingos Qonjalves Pe-
reira
O que mi conhecom, me farSo plena
justifa, j que por ndole, educacSo e
habito, sempre tenho pautado os actos de
minba vida pela moderacSo, tendopor
norma ajustifi e honestidade; para os
que nSo me conhecem, direi algumas pa-
lavras em refutafSo s banalidades do Sr.
Vicente Ferrer de Gouveia, afino de faze
reno o seu juizo a respeto das qualidades
que me atnbue.
Tendo sustentado urna questito com o
Sr. Vicente Ferrer de Gouveia, sobre um
pequeo terreno de que se acbava elle de
posse, tarde e bem tarde comprehendi a
justica de rainha trra, e assim veneido,
mis no convencido do direito que me
assistia, para tranquilidade do meu espi-
rito, tratei de desftzer me do objecto da
questSo, procurando venda para o enge-
uho Serra; e apresentando se para cora
pral-o um cunhado do Sr. Gouveia, o Sr.
Flavio Jos Bezerra Cavalcante, nao
oppuz a menor duvida em vender-lhe o
engenho, nSo chegando a realsar-8e o ne
gocio, por no pdennos ebegar a aceordo
sobre as prestasSjs dos pagamentos.
Por este facto pode o publico avalur,
que, si eu fosse este bomem rancoroso e
vingativo, como me quer fazer passar o
Sr. Gouveia, entre outros pretendentes
compra do referido engenbo, no dam
preferencia ao Sr. Fiavio, cunhado do Sr.
Gouveia, seu protector nato, que tinba
envidado todos os esforcos contra mira,
para triampbar da questo que sustenta-
ra ; prefereria antes vender a outro qual
quer, menos ao Sr. Flavio.
E' inexacto, por tanto, o Sr. Gouveia,
quando affirma que cscolki a dedo, o Sr.
Domingos GoncalveB Pereira para vender
o Serra, como mau visinho para vingar-me.
S depois de nSo ter podido chigar a
aceordo com o sen cunhado, foi que entrei
em negocio com o Sr. Domingos Goncal-
Recebedorla do Estado de-
Pernambuco
Do dia 1 a 28 17:3632i6
dem de 29 771*149
18:134*370
Recife Jiralnage
Do dia 1 a 28 16.1841948
dem de 29 080*075
16:265/023
Mercado Huuicipal de 8. fos
O movimento deste mercado no dia 28-de Abril
foi o seguinte ;
Entraran :
261/2 bois pesando 4,087 kilos.
220 kilos de peixe a 20 ris 44400
19 cargas com farinha a 200 rs. 3*800
8 ditas de fructas diversas a 300 rs. 2*400
33 columnas a 600 rs. 19*800
78 taboleiros a 200 rs, 15#600
6 suinos a 200 rs. 1*200
1 escriptorio a 300 rs. 300
64 compartimentos com farinha a 500
rs. 32*000
29 ditos de comidas a 500 rs. 14*500
98 ditos de legumes e fazendas a
400 rs. 39*200
17 ditos de suinos a 700 rs. 1I*9jO
9 ditos de fressuras a 600 rs. 5*400
. 4 ditos de camares a 200 rs. 800
34 tainos a 2* 68*000
ves Pereira, honrado c laborioso agricul-
tor, muito pontual em eeus pagamentos,
que offerecendo-me as garantas precisas,
effectuei a venda.
U' ainda inexacto o Sr. Gouveia quando
diz ter soffrido tropelas por minba parte,
quando proprietario do Serra.
Durante todo o tempo que sustentei a
questito com o Sr. Gouveia, no consta que
elle soffresse o menor desacato, a menor
tropela a mandado meu, ou de meu llns-
tre advogado, nunca ultrapassamos do
terreno legal : e si por tanto durante quasi
doze annos que sustentei a referida ques-
tSo, tendo contra mim, desde os ofEciaes
de justica, mandrias de aldeia, influencias
polticas, at as primeias autoridades da
comarca, sofrendo contrariedades de odo
genero, negndole me pSo e agua, como
se costuma dizer, se nunca perdi a calma
necessaria, como hoje depois que dei por
terminada tao penosa questo, que nada
mais tenho co u o Serra, que pertence a
outro, me iria involver em novas questSes
com o Sr. Gouveia?
J v por tanto o publico quito inexac-
tas e sem fundamento so as assergo.-s do
Sr. Gouve.a, tanto jnais, porque todos
comprehendem, que si fosse possivel
xercer alguma vinganca, nao seria por
certo contra aquelle Sr. que apenas de-
fenda o seu direito, opmo eu o meu.
S, por tanto, o despeito e desaponta-
mento do Sr. Gouveia, p rque nao realisd
a venda do Serra ao seu cunhado, que
tanto se prestava para a arrumacao da fa-
milia, despeito e desapontamento a longos
dias comprimidos, dariam lugar ao Sr.
Gouveia cpproveitar a occasio para vir
derabafar-se pela imprens, deprimindo
do meu carcter.
Nao sendo mis proprietario do Serra,
nada tenho cora as questoes que o Sr.
Gouveia agita com o novo proprietario,
carcter honesto, laborioso agricultor, es-
pirito atilado, incapaz de praticar os fac-
tos que lhe atribue o Sr. Gouveia, e muito
monos do servir de instrumento de vingan-
cas a quem quer que seja.
Seguase o Sr. Gouveia o exemplo de
ta.) laborioso agricultor, n.to se oceupando
em comprar brigas, e adqnerindo desafec-
tos por t)da parte, confiado no grande
patronato de que dispSe, e de que tanto
blasona, que por certo navegara em outraa
aguas, e nao lutaria com os embaracos em
que se acha, nao sabendo, donde lhe vem
o mal.
Em conclusao direi ao Sr. Gouveia, que,
quando quizer, mande escrever a historia
de nossa decantada questito, para que o
publico justiceiro e criterioso tenha occa-
siio de apreciar o seu grande triumpho;
e quanto s cus tas que diz ainda nao ter
recebido, respondo-lhe, que quando me
for presentada urna conta exacta, abatidas
todao as qnantiasj recebidas, e nSo urna
conta U chegtr, ser iminediatamente sa-
tisfeito do que lhes restar, porque sempre
foi meu costume pagar o que davo; e
grac&s a Deus, a excepto dos meus com-
mitentes, que ainda tem saldos em meu
poder, I So tenho credores por titulo de
especie alguma.
29Abril 1890.
Laurino de Moraet Pinkeiro.
Club Republicano da Bca-
Vjsta
Convida se aos socios deste Club a com-
parecerem no da Io de Maio, quinta fiira,
s 6 horas da Urde, no predio n. 63 rna
do Hospicio, atin de em sessao de assem-
bla geral se proceder a leitura do officio
em que o Club leva ao conheciment do
Dr. Albino Meira a moc2o de confianf*,
que na sessao ultima lhe foi votada unni-
memente.
O.- socios que comparecerem assignarao
este officio, que, depois da sessao, ser le-
vado pelo Club ao governador do Estado.
Pede se o comparecimento de todos os
socios.
O secretario,
Rodrigues Vianna.
Norte......... Par............. 14
Europa....... Paranagu........ 16
Pul...... .... Espirito Santo...... 17
Europa....... Trent............. |i
Norte......... Alagoas.......... 24
Sul.......... Tamar...........
Sul........... Pernambuco....... 27
Vapores a sabJr
MEZ DE ABRIL
Southarapton. Elbe.............. 30 as 11 h.
Norte........ Manos........... 30 as 5 h.
Santos e esc.. Colonia........... 30 as 3 h.
Norte........ alagos........... 30 as 5 h.
Rendimento de 1 a 27 do crrente
2194300
6:238*620
Renda geral :
Do dia 1 a 18
dem do 29
141.679*810
36:226*323
777:906*133
Renda do Estado de Pernambuco :
Do dia 1 a 28 128:356*175
dem de 29 5:421*930
133:478*105
Somma total 911:384*238
Segunda serco da Alfandega de Pernambuco,
29 de Abril de 1890.
O tnesoureiroFlorencio Domingues.
0 chefe da seccaoCicero B. de Mello.
6:457*920
Precos do dia:
Carne verde de 240 a 560 ris o kilo.
Suinos de 520 a 560 ris idem.
Carneiro de 640 a 800 idem.
Farinha de 500 a 600. ris a cuia.
Milho de 480 a 520 rlis idem.
Feiio de 900 a 1*200 idem.
Vapores a entrar
MEZ DE ABRIL
Sul........... ManaW-.......... 0
Europa....... Colonia........ 30
MEZ DE MAIO
Sul........... Montevideo........ 2
Sul......... Equateur.........
Liverpool..... Uerckant......... I
Sul.......r... Guato..........
Europa...... Olinda........... i
Europa....... Nertke............
Europa....... Potos............ *
Norte........ Pernambuco....... 5
Sul........... Maranho..........
Europa....... Thames......... 8
8ul.......... LaPlata.......... 8
Sul......___ Manos...........
Europa...... Vle de Rosario... 9
Sul........... Vle de Pernambuco. 11
Hew-York..... Maranhense....... 13
Morlmento do porto
Navios entrados no dia 29
Buenos-Ayres e escala14 das, vapor
inglez Elbe, de 1.732 toneladas, equi-
pagem 10-4, commandante B. G. Arms-
trong, carga varios gneros; a Amorim
I rmaos & C.
Rio de Janeiro e escala5 dias, vapor na-
cional Alagoas, de 1.999 toneladas,
equipagem 60, commandante J. Maria
Pessoa, carga varios gneros; a Pereira
Carneiro & C.
Pelotas20 dias, barca nacional Marian-
ninha, de 238 toneladas, equipagem
10, capitSo Francisco D. Costa, carga
xarque e farelo; a Amorim Irm5os
<& O,
Rio Grrnde do Sul26 dias, lugar hol-
landez H. R. Leemherir, de 237 to-
neladas, equipagem S, capitao S.;. D.
Jongh, carga graxa e soda; a Fondea
Irmos & C.
Boradero (Repblica Argn ias,
ldgar Americano Anua
laclas, equipagec 5.
Cool-., carga milho' ,!--.-...'.. Ca iro
&C.
NaiU s-iMdos no ttietmo da
-cala vapor inglz
t-.-i^v 'lomniandante B G. Araos-
truag, carga varios gneros.
Rio Formo so e Ta mandar Vapor nacio-
nal S. Francisco, commandante J.
Pereira, eiu lastro.
BarbadosBarca norueguense Fido, ca-
pillo J. Svemmergden, em lastro.
Cear e escalaVapor nacional Una,
commandante A. Monteiro, cargo varios
gneros.
A
t\
Cl
M
:
*
:
> i
#

;


I

I
i
I

t
"' -iz
.



.......,,,


M



*
-

Diario de Pernambuco-Quarla-feira 30 de Abril de ?
5
* Soneto
A* R-
Smquanto no meu peito ea for tocado
Pelo affago dcil dos teus amores
E que possa minh'aima em seas fulgores
Carnear te eternamente anjo adorado.
Emqoanto que eu por ti enamorado
Vjame assim envolto nes ardores
Desees amores teus nos esplende res
Do ten divino ser aprimorado.
Emquanto s de ti tiver a palma,
E as doces vibrares de tua falla
Mo vierem tocar os sonhos d'alma
Eu serei como a rosa que treacala,
Sempre constante a ti, co'a fronte calma
Entre os perfumes que teu seio e: hala.
Agradecimento
Recorro ao uieio da imprensj para cnmpnr o
rigoroso dever de agradecer a lodos os amigos
e afijoados que me lera dadoprovasde interes-
se pela mioba saude depois do abalroametito
que soffreu o meu oarro em frente do Arsenal de
Mariana, e do qual por um favor especial la Di
vina Providencia sabi Ileso, excepco dos.ef-
feitos da commocao que nao fui pequea. Sao
tantas as pessoaa que me i?jj dirigido suas sau
daces, quer por meio de cartas, quer visitando
me, quer ualmente por palavras affectuosas,
que eu nao poseo diriglr-me a cada urna de per
si, e lnes peco qu; recebara esta prova de jrfo-
fuodo reconheciraento.
Recife, 29 de Abril de 1890.
Dr. Pedro d: Athayde Lobi Moceos-
Olinda-30-500.
Otunac, G.
O capitao Tceolindo Augusto do Reg,
retirando se para a capital federal, onde
vai residir, n2o teve tewipo de pessoal
mente despedir se de todo s seus ami-
gos e dis pessoas com quem mantm rela-
nces, o que faz pelo presente, offerecendo
os seas pr stimos naquella capital, onde es
Ur s ordena.
Recife, 27 de Abril de 1890.
O Visconde de Jaguaribe e sua familia,
gratos aos pernambucanos pela fcospitali-
dade e franco acolhimento que entre elWs
im encontrado, neceasitando, antes de
Toltarem ao Rio de Janeiro, visitar o Cea
r, sua trra natal, e faltando-lhes porisso
tempo para pessoalmente despedirse e
agradecer os obsequios recebidos, o fazem
por este meio, offerecendo lies seus servi
yos onde se acharem.
R o a e ioIvoi
SOBHE O TUML'LO DO IN.V0CE.NTB
Tributo de veneracao a
seus paes e reconbecimen'o
de estima a seus avs, o ci
dado IViymundo Lino dos
Santos Guuveia e sua excel
lente esposa.
Recite, 28. Abril, 90.
A. G. de Gusmao Lobo.
a?*^
sincero agradecate uto
Me 6 inleiraraente impossivel encontrar o raeio
jo qual possa agradecer a todos aquelles pa-
restes e amigos, que no espaco de mais de i me-
.es (Se molestia de meu venerando pai, Joaquim
os Martina, me acompanliaram em todos os rao
aaeiitos e nos ma dolorosos transes.
Entretanto, me dado desde ja especialisar o
ppilo Francisco Solano Molina, Drs. Barros
.arneiro. Lopes Pes>oa. Arnobio Marques e o
Cxm. Fre Antonio do Coraca> de Mara.
Ao pessoal da Gompanliia de Bombeiros, ento,
mais particular ainda o meu agradeciraento.
Tenente, Jos Julio de Souza Martins.
Promptuario da lei
DO CASAMENTO CIVIL
Acba-se Drestes a sabir do prelo esta obra so-
falda da le annotada onde se discutem diversas
joestes praticas e faz se um estudo compara-
do com o direito antigo.
Como appensos, traz o livro as instrueces
aixadas para a execugao da lei e mais actos
3Micadcs a seu respeito e bem assim o regu-
amento do registro civil, como materia que se
: .-ende ao assumpto.
O livro que se compor, mais ou menos, de
1*1 paginas, offerece utilidades aquelles que se
edicarem ao esludo e exteugo da mesma lei,
?m como ao publico eio geral.
Sendo a tiragem de poucos exemplares visto
lo poder seu aulor accarretar cora despezas
-nptriores, se dar preferencia aos pedidos que
::< feitos, para o que se indica a livraria
ansense ma 1" de Marco n. ".
do volume, pagavel a entrega deste :
Cebara **
vacdernado >*uw
Agradecimento
O abaixo signado vem, por este meio, ma-
nifestar a sua profuada gratidao ao illustre ci
rurgiio dentista, cidaaao Je s Basilisco, pela
pericia e zelo cora que desinteressadamcn'.e tra-
tou ao seu (libo Manoel Tavares Guedes Mange-
roa, que, victima de dores horrorosas, ada se
completamente restabelecido. g ags aos cuida
dos de tao distracto proflssional.
Recit, S6-490
Marolino G'edes Aleo/orado.
Attenco
Ao Sr. Jos Jcaquim Gonealves, p rtu"
guez de 14 annos de idade, natural de Villa
Nova de 'Jerveira, tendo perdido nesta ca
pital o vapor Elbe na sua ultima viagem
para o sul, roga-se o favor de comparecer
na ra da Moeda n. 19, a negocio de seu
nteresse.
Recife, 29 de Abril de 1890.
Aula publica
ENSINO PRIMARIO E SECUNDARIO
SEXO lllsdl.lMl
Ra da Penha n. 23, 2' andar
O professor publica.Landelino Cmara tem sua
aula iberia roa cima, onde pode ser procu-
rado.
Lccciona particularmente portuguez francez a
arithmlica commercial, mediante [mdica re
tribuico,
Fra das horas regulares do casino publico
estabelcceu um curso de doulrina corista para
os meninos lhos das familias catholicas, que o
quiserem frequentarindependente de pagamen-
to.
Presta-se as loras vagas do ensino a escri
plurar livros commerciacs por partidas dobradas
e simples.
A commisso acadmica, abaixo assignada,
ncarregada da maoifeslaco ao Ilustrado mea-
re l>;. Albino Meira, convida a todos ts alam-
os dos i e 5o annos a comparecercm no edi-
..w da Faculdade, hoje, s 11 horas do dia
;ixa de proceder se a eleico dos respectivos
..adores para representarem n'os naquella festa.
Almeida Jnior.
Costa Neto.
Placido Serrano.
Raymuodo Miraoda.
Oswaldo Machado
Ferreira Lima Jnior.
Joao Honoralo.
Alberto Magno.
Progreasoa da medicina
A sciencia nos d alegre." aovas, anaunciando
nos que se tem feito um grande e importante
desarrmenlo, e qne as insidiosas amarguras e
soffi imentos causados pelas molestias da gar-
ganta e dos orgos da respiracao, podera ser
atalhidos com o immedialo uso do Peitoral de
Anacabuita. e s'o com urna certeza e nfallibi-
lidade. at agora dcsconbecida na pratica da
medicina.
A base fundamental deste delicioso e riqusi-
mo xarope consiste do balsmico sueco extrahi
do de urna arvore mexicana, chamada Anacahui
ta. o nico especifico natural at hoje conhecido
para as affeccOes pulmonares. As esquinencias,
as bronchites e a asthraa, cedem a sua accao
com urna facilidade verdadeiramente assombro-
sa. Faz desapparecer a rouquido dentro de pou
cas horas, e tomado a lempo e a horas impede a
possibidade da thisicc.
Como garanta contra as falsificaces, obser
ve se bera que os noraes de Lamman Kerao,
venhara estampidos em Icttras transparentes no
papel do livrinho que serve de envoltorio a cada
garrafa.
Acba-se venda em todas as boticas c droga-
ras.
Jk's
Ensino de primeiras lettras, por-
tuguez, frDcez e inglez ; pelas
residencias dos alumnos, de: tro
da cidade e em seus arrabaldes :
a tratar na raa do Imperador c.
75, 2." andar.
Tacs e taes loeneas...
N5o s dizer se : tal remedio cura taes e
taes doencas. .
E' preciso que essas curas se provem por meio
de attestados firmados pelos proprios pacientes,
e preciso que esse remedio seja consagrado
pela experiencia de Ilustres lilhos da sciencia.
cima de todos quaotos se apresentam por
ahi a reclamar a consideraco publica, podemos
hoie apresentar um remedio que foi approvado
pela suprema auloridade medica do paiz, auto
risada pelos poderes competentes e consagrado
nao s por Ilustres facultativos nacionaes e es
trangeiros, como por um grande numero de pes
soas curadas.
Referimo nos ao Peitoral de Cambar, que,
como multo bem diz um illustre medico da ci-
dade de Pelotas, o Sr. Dr. Octacilio Cmara,
pelos effeitos que exerce sobre a mucosa das
vias respiratorias, cujas molestias cura e allivia,
goza actualmente de urna crescente procura e
aceitaco, como ainda nao leve producto algum
ofiicinal n'este paiz.
Osigentes, Francisco SI. da Stlca & C.
Muita attenco
0 abaixo assignado, legitimo cessionarlo dos
bens dexadus por Jos Cordeiro dp Reg Pon-
tes, fallecido nesta cidade do Recife, deparando
com um annuncio inserto no Diario de 3xdo cor-
rente, offerecendo aquelles predios venda,
previne ao commercio e ao publico deste e dos
mais Estados Unidos do Brasil que nao facam
transaeco alguma com os bens abaixo declara-
dos perteocenles ao mesmo espolio, pois que os
tribunaes do paiz ainda nao se pronunciaran)
definitivamente a respeto, e por isso, estando
disposto a havel os do poder tde quem os tiver
por qujlquer modo, faz a presente deciaraco
para que mais tarde nao se allegue igaorancia
ou boa fe por quem quer que seja.
Os bens sao os seguintes :
1 casa terrea ra Imperial n. 48.
1 dita ix ra do Nogueir n. 33.
i sobrado no pateo de SSo Pedro n. 3.
1 dito na travessa do Carino n. 12.
7 armazeos, travessa da ra de Pedro Alfonso
antiga ra da Praia ns. 2 a 1 i
Armazem, caes do Ruims, n. 24.
Sobrado, ra Pedro Alfonso, n. 57
Armazem, dem, idem. n. 61.
idem, idem, idem. n. 63.
liem, caes do Rao.os n. 42.
dem, idem, idem, n. 44.
44 apolices ueraes de ns.:
300 022 a 300.029,108. 914 a 208.91o. 248 663 a
248 661, 2i8C65a 48.671,2i8.672 a 248.676.
16.589 a 16f593, 162.594 a 162 598, 84316
a 84 355.
24 apoces proviodaes de us.:
1885 a 1888, 1179 a 1183, 1169 a 1278.
17 accoes do Banco do Brazil de ns.:
152.639 al52.65S.
Era tempo o abaixo assignado declara liaver
do mesmo modo todos os rendiraeuto3 e o mais
que al esta data tem sido recebido pelos procu-
radores de Antonio Jos Machado de Portugal
Manoel Roberto da Costa cu Cosa & Meleiros
da ra do Araorim n. 39, nesta cidade onle sao
situados todos os bens.
Recife, 5 de Abril de 1890.
Jos Soares d'Amaral.
ED1TAES
O ii.-. Antonio Domingos Pinto, juiz de direito e
privativo dos Feitos da Fazenda deste Estado
de Pernambuco, etc.
Faco saber a todos que o presente virem e
delle liverem noticia, que pelo Dr. procurador
fiscal da Fazenda Nacional me foi dirigida a pe
lico do theor seguinte :
lllm. Exra. Sr. Dr. juiz dos Feitos da Fazen-
da.O procurador dos Feitos da Fazenda Naci
nal requer a V. Exc se digne mandar passar
mandado de sequestro sobre o producto do lei
lo elTecluado pelo agente Alfredo Guimares,
dos bens de Joaquim Gan'as de Castro, pra
pagamento de impos'.o de industria e profisso
do exercicio de 1889.
Outrosim, existindo mandados executivos
contra o allndido devedor, e estando provada a
ausencia do mesmo em lugar incerto como se
v das certidoes passadas nos versos dos referi-
dos mandados, requer que seja a citaco feita
por edilaes, no forma da ultima parle 3. art.
7. do regulamento de 29 de Fevereiro de 1888.
Nestes termos pide defermcolo.E. R. M.
Recife, 28 Je Marco de 1890.Fraucisco Magari
no de Souza Leo.
E oada mais se continna em dita petico aqui
transcripta, a qual sendo por mira lida e exami
nada, foi di ferida pelo dsspacho do Iheor se
guite :
Passe mandado na forma requerida, cite se
o executado por edilaes. Recife, 21 de Margo
de 1890.Domingos Piolo.
E estando jus tirada e provada a ausencia
do executado em lugar incerto e i.o sabido,
expega se edital de citaco com o praso de 30
das para todos os termos de execuco, caso nao
seja o debito pago dentro do praso marcado.
E para que chegue ao conhecimento de toJos,
passon-seopreseuteque ser publicado pela ira
prensa e aflixado no lugar mais publico do eos-
turne, sendo por mira assignado
Dado e passado nesta cidade do Recife, Esta-
do de Pernambuco. no cartorlo dos Feitos da Fa
zenda Nacional, aos 7 de Abril de 1890
Eu, Jos Francisco do Reg Barros, escrivo
privativo escrevi.
Antonio Domingos Pinto.
DECLARACES

DE
STKKNEY E DONOVAN
3
(3
e
Amanh 1 de Malo
As 8 e li2 horas da noite
Em beneficio da celebre artista
m w is
e de 8em rival o palhaco
MR. GEORGE CARN
9 bellas e sympathicas il' mas americanas
MITAS NOYIDABES
VENHAM ?0IS
AO VO VO E II A \ I i: CIRCO AHEHl(A\0
DE
O
o
O
Campaitljta *e begasas
G027TBA :CS3
NORTHERN
de Londres e Afoerdaen
'osqao fioaneeira fDezemDro ds 1887J
CapiUl subscripto 3.000,000
Fundos accumulados 3.421,000
(leceita annuai :
De premios contra fogo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De uros > 143,000
O AGENTE,
John H. Boxinell.
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as cai-
;as do mesmo banco em Portugal sendo
m Lisboa ra dos Capellistas n. 73. No
'orto, ra dos Inglezes.
......'...................SEGUROS..............................,
CONTRA FOGO
fhe Liverpool k London i Globe
n\TSURAITGE CD./EPANY
2LASfism mim & c.
Ra do Commercio n. 3
33
33
O
!I
P&Para admirar as grande novidades artisticas, porg
ella apresentadas ao publico
Ao Circo! Ao Circo!
o
Camarotes com
Cadeiras
Plateas
4 assentos
PRECOS
O^OCO
2*000
15000
f3S
p
O
Sempre que houver espectculo haver trem at Apipucos. e bonds ^<
^o. para todas as linhas.
S^ Os bilhstes sero encontrados a venda durante o dia em casa do cidadSo
^< Francisco Xavier Ferreira, mal0 de Marjo n. 41, noite no Circo.
AO CIRCO! AO ClftCO !
T
S
Sexta feira haver um soberbo espectculo s 4
tarde, a pedido de varias e distinctas familias inglezas,
capital s quaes dedica esta especial funccjlo.
e 1/2 horas da
residentes nesta
*ciu conlesiace
Piineipiamos a publicar hoje urna sene
di a:testados em favor do Sr. Jos Alvares
t Souza Soares, sobre as prodigiosas cu-
ras que tem feito o seu acreditado e po
raiax Paitoral de Cambar.
lia tempo um dos redactores d'csta fo-
Ibii, sendo atacadado de urna forte e per-
itnf **. e depois de ter usado diversos
1" atisfactorio, fez
com-
-

elle receitava-o a

seus v-

Cabera de negro
Elixir sedativo e anti rheumatico, formula
do pharmaceutico Hermes de Souza
Pereira.
SEM MERCURIO
Approvado pela Inspectora Geral de
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co-
nhecido ha mais de 10 annos e cojos ma-
ravilhoses effeitos tem sido at estados por
muitos mdicos e numerosos doentes, cura
radicalmente os bhecmausmos, erysi
PELAS, SYPHIUS 5SCR0FULAS --C todas as
molestias que teem por origem a impuresa
do sangue.
O verdadeiro e mais antigoElixir de
cabeqa de negro o da formula do phar-
maceutico Hermes de Souza Pereira, e
para arastia dos consumidores traz elle
em seus rotules e envolueros o retrato do
autor.
Vende se a varejo em todas as phar
f*n e em atacado na pharmacia Fer-
praca de Maciel Pmheiro, n. 19,
. lo Conde d'Eu, e na drogara de
:o Manoel da Silva & C, ra do
z de Olinda, n. 23.
Sociedade
Auxiliadora da Agricultura de
Peroambaeo
Assembla geral
(2.* convocacao)
De ordem do respectivo presidente, commen-
dador Francisco do Reg Barros de Lacerda,
ticara convidados todos os membros eOectivos
desta sociedade para, constituidos em assembla
geral na sede social, no dia sexta feira S de
Maio prximo vindouro, pro ;eoerem a eleico
dos membros do conseibo administrativo e mais
funecionarios electivos.
Sendo esta convocagao motivada pelo tacto de
nao ter comparecido no dia 28 de Margo o nu-
mero de socios exigido pelo art. 29 dos estatu-
ios da sociedade, coustituir-se ha a assembla
geral nesta segunda reunan com a presenta da
terca parte dos socios tlTectivos, como manda o
art. 54.
Reclft, 23 de Abril de 1890.
Ignacio de Barros Brrelo,
Secretario geral.
Companhia Usina Pinto
De, accordo cora o que preceita o art. 15 dos
estatutos, sao convidados os senbores accionis-
tas para a reuniao de a sembla t;eral ordina-
ria, que dever eflectuar se no dia 12 de Maio
prximo vindouro, na sede da companbia, ra
do Imperador n. 83, s 12 horas do dia, atim de
serem apresentados o relatorio, balanco, contas
e parecer fiscal do anno social lindo era 31 de
Marco prximo passado, e bem assim eljger-se
a commissao fiscal, de conformidade com o art.
14 do decreto n. 65 de 17 de Janeiro de 1890.
Recife, 27 de Abril de 1890.
A. de Souia Pinto,
Secretario.
Monte Pi dos Voluntarios
da Patria
De ordem do Sr. presidente, convido nova-
mente aos senhores socios que esliverem quites
com o Monte Pi, para a sesso de assembla
geral que ter lugar s o horas da tarde do dia
I de Maio, na sede da sociedade. afim de ele-
ger se a directora para o anno de 1890 a 1891 ;
visto como, nao se reuni no dia 24 do correte
como foi annunciado, na forma dos respectivos
estatutos.
Secretaria do Monte Pi dos Voluntarios da
Patria, 29 de Abril de 1890.
O 1- secretario,
____________M. Ferreira
Alfandega de Pernambuco
IMPOSTO PREDIAL
Segundo o decreto n. 9766 de 14 de Juiho de
1887 previne se aos contrlbuintes que at o dia
30 do correnle se proceder nesta repartico a
oobranca bocea do cofre do l." semestre do
imposto predial relativo ao exercicio correute de
1890, pasando impreterivelmente a ser feita
depois desse prazo com a multa de 10 %.
5 de Abril de 1890.
Barao de Souza Leao.
MB vantagem sobrequalquer outro, y.
qne a cura era radical.
(Extr. do Diario de Pelotas.)
O bacharel
Moreira Alves, tabelliao de notas.
18Ra do Imperador 18
O Dr. Bastos de Oliveira
tem o sen consultorio medico-cirurgico
ra do Mrquez de Olinds, n. 1, 1. an-
dar, onde pode ser procurado todos os
dias uteis das 12 s 3 horas da tarde.
Chamados a qualquer hora em sua resi-
dencia, rna do Hospicio n. 46.
Telephone n. 365.
Instillo Beneficenle dos Ofliciaes
da torda Nacional
De ordem do cidado presideute da assembla
geral, convido a todos os sociis para compare-
cerera na terca-feira 29 o o. correnle, s 6 horas
4a tarde, afim de tralsr-se de negocios urgentes
do referido Instituto, sendo que funecionar a
sesso da assembla geral com o numero que
comparecer.
Recife. 26 de Abril de 1890.
O 1." secretario,
Joaquim deJMedeiros Raposo.
Confraria
do SenhorBom Jess da Via
Sacra da igreja da Santa
Cruz
MEZA GERAL DE ELEICO
A mesa regedora desta confraria convila a
todos os seus carissiraos irmos para compare-
cerem em o consistorio da mesma igreja, no dia
30 do correte mez, peldS 6 horas da tarde, atim
de reunidos em numero legal, como determina
o art. 40 do compromisso que nos rege, proce-
der se eleico da nova mesa regedora que tem
de dirigir a nossa confraria no fuluro anuo com
promissal de 1890 1891, de conformidade com
os arts. 24 31 do mesmo compromisso.
Consistorio da confraria do Senhor Bom lesus
da Via Sacra, 26 de Abril de4890.
O escrivo interino,
M. D. da Silva.
Colonia Orphanologiea Santa
Isabel
De ordem da directora
desta colonia, previne-se s
mais ou tutores dos menores
despachados para serem re-
colhidos n'este instituto, de
nao os apresentar se nao
quando forem chamados por
annuncio publicado nesta
mesma folha.
Colonia Orphanologiea
Santa Isabel, 15 de Marco
de 1890.
O secretario,
Francisco das C. C. Campos.
SEGURO CONTRA FOGO
Royal Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
R. Druzina &. C.
13-Rna Mrquez de Olinda-13
Companhia de Seguros
AGENTE
Miguel Jos Aires
X. 9Raa do Bom *eim>'. V
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguros a nica companhia
.esta praca que concede aos Srs. segurados semp-
io de pagamento de premio em cada stimo
tnno, o que equivale ao descont annuai de cer-
a de 15 por cento em favor dos segurados
Correio geral
Malas a expedir-se hoje
Pelo vapor brasileiro Alagos, esta adminis-
tracao expede malas para os portos do norte,
recebendo impressos e objectos a registrar at 2
horas da Urde, e cartas ordinarias al 3 ou at a
entrega das malas com porte duplo.
Mministracao dos Correios de Pernambuco,
30 de Abril de 1890.
O administrador,
Alfonso do Reg Barros.
Hospital Portuguez
Assembla geral extraordinaria
Nao tendo acceitado o e 2- secretarios, es-
moler e mais seis mordemos os cargos para que
forameleitos em assembla geral ordinaria do
1- deDizembro prximo passado, sao de novo
convidados os senbores associados a reunirem
se na secretaria do hospital no dia 4 de Maio, s
11 horas aa manh, para se proceder a eleicSo
dos lugares recusados para completar a junta
administrativa de 1890. Em vista do additivo
acs estatutos, duas horas depois da marcada, se
coustituir a assembla geral com o numero que
se adiar pref enle.
Recife, 28 de Abril de 1890.
O secretario,
Cesario A. S. Papoula.
Club de Santo Amaro das
Salinas
Pelo preseote sao conviddos os socios deste
club a reunirem se em assembla geral quarta-
feira 30 do presente, na hora e lugar do costu-
me. Recife, 28 de Abril de 1890.
Ulysses Botelho de Andrade,
2# secretario.
Sociedade Refinaria e Di?ti-
lacao de Pernambuco
Sao convidados os senbores accionistas a rea-
lisarem at o da 30 do correnle mez a 5.* e 6.*
entradas de 10 0/J equivalente a 40# por da
accSo, relativo a dus prestaces, por ter che
gado todo material dafabnc contorne os arts.
8 e 9.a dos estalutos, no esciiptorio do Exm
Sr. thesoureiro Barao de Petrolina, entrada pela
ra do Torres n. 48, 1 andar.
Recife, lo de Abril de 1890.
O presidente,
Joo Fernandes Lopes.
Obras da igreja do Divino
Espirito Santo
A irmandade do Div no Espirito Santo do Re-
cife, tendo de dar principio brevemente a* obras
de que carecem os corredores da mesma igreja,
pois o do lado do nascente ameaca desabar, e
balda de recursos para emprehender e3ta urgen-
tissima obra, recorre aos sentimentos religiosos
e coraces philantropicos dos distinctos mordo_
moj (irmos novos) aprovados em sesso de 2
de Junho do anno passado e constantes da pu
blieaco no Diario de pernambuco de 14 do mes-
mo mez e anno, que ainda nao realisaram suas
entradas, rogando Ibes que se dignem de entrar
com ajoia respectiva, que destinada a tao til
fim, de cujo recebimento se acha encarregado
ocidadSo Joao Pinto Moreira ; certo de que o
Divino Espirito Santo, cm recompeasa, espargi-
r sobre suas pesso3S os effluvios de sua divina
grai-a. Consistorio, 29 de Abril de 1890.
Miguel dos Santos Costa Jnior,
Escrivo.
SANTA CASA
CASAS PARA ALIGAR
Restauraco casa terrea n. 25 loOOO
Bom Jess n. 29, loja 13*000
dmidem idem, i." andar 16*660
dem idem n. 13. 2o andar 164660
.dem do Amorim n. 23, idem 13*000
!dem idem idem, 2* andar 150CO
dem idem n. 64 armazem 23*000
dem do Vigano n. 25,1. andar 25*000
dem idem idem 2. andar (}0(^
dem idem a. 27, loja ''*";,'?
Bispo Sardinha n. 11 Io andar 16G60
dem idem n. 3. 2 andares e loja 33*330
D. Maria Cesar n. 118 terrea 16000
dem n. 16, terreo 20*000
Companhia Pernambucana n. 30, loja 15*000
Madre de Deus n. 2, armazem. 12*300
Burgos n. 21, terrea 14*009
Imperial n. 153, loja. 10*000
Quadro da Detencio n. 2, terrea. 8000
dem n. 2, idem. 6*000
Segunda praca
Edital n. 37
Pela inspectora 4esta Alfandega se faz publi-
co que as 11 horas do dia 1 de Maio vindouro,
serao arrematadas porta desta repartico, as
mcrcadonas abaixo declaradas :
Armazem a. 3
Marca AS, urna caixa n. 75, vinda de Ham-
burgo na barca allem Louise, entrada era 21 de
Junho de 1889, consignada a Augusto Seixas,
contendo consolos de madeira ordinaria, medin
do at 100 centmetros de comprimeoto.
BDC&C, urna barrio: n. 9, de New York no
vapor americano Advance, em 31 de Juiho idem,
Brcwns & C. contendo 80 kilogrammas de
obras de cobre e suas ligas, simples, nao cas-
silicadas.
Em continuacao serao vendidos dous botes
usados, um de n. 83 e o outro sem numero, ap-
prehendidos pelo auxiliar dos guardas Joaquim
Napomuceno de Siqueira, no dia 17 de Fevereiro
do correute anno, quando se acbava de guarni-
cSo a bordo do vapor allemao Hamburgo.
3.* seccao da Alfandega de Pernambuco, 29 de
Abril re 1890.Servindo de chefe da seccao,
M. A. Rodrigues Pinhciro.
SEI.IROS CONTRA FOGO
EDIFICIOS E MERCADURAS
TAXAS BAIXAS
Prompto pagamento de prejuizos
SEM DESCONT
A COMPAHIA
IMPERIAL
DE LOXDRE*
Estabelecida em 1803
CAPITAL Rs. 1G.000:000000
AGENTES BROWNS & C.
N. 5-RA DO COMMERCIO-N. 5
SEOKOS
MARTIMOS COSTRA FOGO
1 ompauhla PheaJx Per
nnmhueann
RA DO COMMERCIO N. 46
MARTIMOS
Pacific Steam Navigation
Company
STRAITS OF MAGELLAN LDE
O paquete Potosi
Espera-se da Europa at o dia
.4 de Maio e seguir de-
.pois da demora do costume para
'valparaiso com escala por
Babia, Rio de Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
aheiro a freie: trata-se com os
AGENTES
Wilson, Sons & C, Limited
14RA DO COMMERCIO14
i isr
Jompanhia Bahiana de a-
vegacao Vapor
Macei, Villa-Nova, Pened, Arac-
j, Estancia e Babia
O vapor Guahy
Commandante Viegas
E' esperado dos poios cima
at o dia 3 de Mato regressan-
do para os mesmos depois da
demora do costume.
Para carga, passagens,encommenclat (.uhei
o a frete trata-se com o
AGENTE
i'edro Osorio de Cerquera
17Ra do Vigaro 17
Companhia Brasileira Oe
Nave^acao Vapor
PORTOS DO NORTE
O vapor Alagoas
Commandante JoSo Mara PesBoa
E' esperado dos portos to ral
at o dia 30 de A&ril e se-
guindo depois da deme-a us-
______ _lpensavel para os portes donor-
;e ate Manaos.
As encommendas s sero recebioas ll agen-
di at 1 hora da tarde do dia da sabia;..
Para carga, encommendas, passagers t alo-
res trata-se com 03
AGENTES
Pereira Carneiro & C..
j=Rua do Commercio=
1 andar
..........-----------------------------------------------
\
m
m D EMWISADORA
Companhia de Segaros
MARTIMOS E TERRESTRES
Eatabelecida em 1855
Estado finalice!ro em 31 de De-
zembro de 1889.
Capital i ,000:0001000
Fundo de reserva 110:376^000 -
Sinistros pagos 1,776:683^000
44Ra do Commercio44
Porto
Segu com brevidade para o Porto o brigue-
portuguez Adtima : para o resto da carga Ira
ta-se com Silva GaimarSes 4 C, a rea do Com-'
mercio *. 3. ,


*
i i*



.
'.

-
-










m
I
-r-
iisan



'

i

I
;


1
I

6

rnambu co--Quarta-feira
!'*
Royal Mail Steam Packe
Company
O yapor Thames
Este doto e magnifico paqoele,
leudo cabido ae Lisboa no dia
8 s 6 horas da larde, eppe
iado aqui at o dia 8 de Maio
segIb da demora necessana para
Baha, Rio de Janeiro, Monte
video e Buenos-Ayrea
O vapor La Plata
E' esperado do sol do dia 8 de Maio
segundo depois da demor< necea-
saria para
j^
H. Vicente, Lisboa, vlgo, e Son-
thampton
Reduoao de passagens
Ida Idaevolu
A' Lisboa i* classe 20 4 30
a' Sonthampton 1* classe 28 M
Camarotes reservados para os passagejres di i
Pernambaco.
Para passagens, fretes. encoffimeodas. trata-.-
com os
AGENTES!
A morim Irmos & C
N. 3Ra do Bon JessN. 3
Gompanhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Equateur
Comandante Moreau
E' esperado dos partos do
sul no dia 3 de Maio
seguindo depois dademo
radecos deaux, tocando em
Dakar e Lisboa
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas a?
classes que ha lugares reservados para esta
3 jcencia, que podem tomar em quaiquer tempo
r-az-se abanmento de 15 0)0 em favor das fa-
milias compostas de 4 pessoas ao menos e que
pagarem 4 passagens inteiras.
Por excepcao, os criados de familias que to-
marem bilhetes de proa, gozam tambem deste
a jatimente.
Os vales postaes s se dao at o dia 1 de Maio
o pagos de contado.
Para carga, passagens, encommendas
nheiro a frete : trata-se com o AGENTE.
Leilo
de 1 mobilia de Jacaranda com lampo de pedra,
I espelho oval com moldura dourada, 1 piano de
mesa, 2 quadros grandes com moldura dourada
1 candieiio de porcelana para kerosene, 6 jar
ros para flores, 4 etageres, 1 p. reg de lanternas,
i escarradeiras, i cama francesa, 1 guarda-ves-
tidos, 1 commoda, i berco. i maruexao, 2 cabi
des de parede, 1 guarda louca de amarello, 1
mesa ela.-tica de 3 taboas, 6 cadeiras de junco, i
lavatorio, 1 relogio de parede, 1 banquinha, 2
consolos de amarello, 1 apparelbo de parcela
nt para almoco, 1 dito de dita para jantar, luu
gas avuleas, garrafas para vinbo, copos, clices,
talberes, colberes e muitos outros artigoa de ca
sa de f; mi lia.
<|uln.a-f ira, l de Halo
A's 11 horas
Ka casa terrea sita a ra da Detencao n
12K
O agente Gusmo, ajiiorwado por urna familia
que mudou-se .para fra da cidade, far leilo
dos objectos cima mencionados.
e di-
Leilo
Ageste Brito
De 1 piano do fabricante Roges, movis, lou
cas, vidros, i mobilia do magno, 1 dita de ama-
rello, 1 cama fraocexa de Jacaranda, 1 guarda-
vestidos, 1 cama para menino, i marquezao lar-
;o. 1 dito estreno, i marquesa, 2 estantes, i so
a de amarello, 1 commoda, 1 meia-commoda, 1
lavatorio de amarello, 1 toilette de Jacaranda, 4
bidet, 1 mesa elstica, 2 aparadores, f guarda-
louca 1 mesa de Jooro, 1 jarra com toroeira,
lanternas com casticaes, jarros, louca para al-
moco e jantar, copos, clices, garrafas, bandejas
e outros muitos cajelos.
Em seguida vender o mesmo agente 1 ca-
vallo do Rio da Pra a e 1 (tito melado andador.
O agente cima, autonsado por urna familia
que retira se deste Estado, vender os objectes
cima declarados.
Ra da Imperatrz n. 17, Io andar
Quinta fe ira 4* de Maio
. A's O i/1 horas
O Sr. Epipbanio da Rocha Wanderley man-
da on nao entregar ?
Vende se no caes do Ramos n. 4, ulgum
macbinismo, sobresalentes, caldeiras, bombas
bydraulicas, etc.. e.c, em perfeito estado.
Criado
Precisa -se de um criado para serv go domes-
tico ; no Paco da Patria n. 5, quinta casa.
A' praea
Manoel Simio dos Santos da Figueira faz
sciente ao publicoe especialmente ao coma.er
ci, que segu no vapor Elbe, para Europa a tra
Ltar ce su> aade, deixando na gerencia de seus
istabelecimentos o seo socio o Sr. Jos Freitas
de Aadrade, e como s?u bastante procurador ao
cidaiio Jos Joaquim Smarcos. Outiosim, pe-
de desca >a aos seus bons amigos e fregoezes,
a quem nao pude faser ,-uas despedidas, atienta
a prestes a da sua viagem ; offerecendo lh<* po
rm os seus limitados prestimos em Li-bo,. ou
aa Figueira da Fs.
Recite. 27 de Abril de 189,.
Mitnoel Simao dos Santos da Figueira.
Aos garrafeiros
Compram se malas botijas vasiai a 4JO 00
cento ; na fabrica Phenix ra da Florentina
numero 15
Onro t >rato
Compra-se, como tamben
moedas, ra do Cabug
n. 9., loja de Augusto Reg.
DOENCA8
-DO
ESTOMAGO
E UO
PIGADO.
ti PILUiS Di BRfSTOi
PURAMENTE YEGETAES
sao o melhor Purgante e o Remedi
ma? fincar, coutra os ditos male
iiegularizam a Di^esta
PURIFICAM A BILIS
e curam radicalmente
A DISPEPSIA.
Aluga-se
no pateo da igreja do Poco da Panella orna casa
com 4 quartos, 2 salas, cosinha Pora e copiar : a
ralar na ra da Imperatna n 76
Aluga
se *
urna boa casa com bom sitio, no Arraial, prxi-
mo Ca3a Amarclla (becco do Bartbolomeo n. 1) :
a tratar na ra do Pedro Affonso n. II.
Perei a & Magalbes
Alug-a-se
mer
Leilo

O paquete Nerthe
Commandante Lecointre
E'esperado da Europa no
dia 4 de Maio e segu
r depois da demora ae-
cessana para
Bahia, Rio de Janeiro, Buenos-Ayres t
Montevideo
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
classes que ha logares reservados para esta
agencia, qne podem tomar em quaiquer tempo
Previne-se aos Srs. recebedores de mercado
rias queso seattender a reclamacoes por fal-
tas, nos volumes, que forem reconhecidas na
o xasio da descarga, assim como devero den
tro de 48 horas a contar do dia da descarga da>
varengas, fazerem quaiquer reclamacao con-
sernentes a volumes que porventura tenham se-
guido paraos portos do sul, afim de poder-se
Jar a tempo as providencias necessarias.
tes paquetes
I i elctrica.
so lllnmlnado A
Para carga, passagens, encommendas e di
nleiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Auguste Labille
9 Ba do Commereio 9
Para Lisboa e Porto
Segu com brevidade para os portos cima a
barca portugueza Novo Silencio ; para o resto da
carga que falta, trata-se com Bailar Oliveira 4
C, ra do Vigario n. i, primeiro andar.
LEILOES
Sexta feira, 2 de Maio deve ter lugar o lei-
lo de movis e mais objectos da casa em que
residi o Exm. Sr. Viscoode de Jaguaribe, na
Soledade.
Leilo
De mobilias de junco e mogno, espelho
oval, quadros, objectos de metal, loucas
e vidros.
(tnarta-feira, SO do corrate
A's 11 horas
No 1." andar do sobrado ra do Imperador
n.44
CONSTANDO
De 1 mobilia de junco a medalbo com 12 ca-
deiras de guarnicao 2 ditas de bracos, 2 ditas
de balanco, 1 sof, 2 consolos, 1 jardioeira, 2
descansos para ps, 1 espelbo oval, 4 quadros
com moldura dourada. 4 etageres, 3 nares de
jarros, 2 escarradeiras. 4 tapetes para portas, 2
candieiros para kerozene, 4 casticaes com lan
ternas, i cama franceza de Jacaranda. 1 guarda-
vestido de amarello, (obra de gosto) 1 toillete
com pedra, 1 commoda de mogno, 1 cama de
dito, 1 berco de faia. 1 lavatorio de amarello
com jarro e Lacia, 1 cabide-ue ferro de columna
i banca com gaveta, i mobilia de mogno com-
pleta com lampo de pedra, 1 guarda-louca, 1
mesa elstica com 4 taboas, 2 aparadores tor-
neados, 12 cadeiras de junco, 1 quartinbeira, 1
relogio de parede, i cadeirae carro para crianca
i mesa redonda, 4 quadros, 1 marquezao. i/2
commoda de amarello. 2 espelbos pequeos, 2
cabides de parede, 1 importante macbna para
roldar, loucas para almoco e jantar, copos gar-
rafas, cali:es, talberes, eolneres, bandejas, 8 ba-
rias de louca pintadas, 21 tijcllas, 10 bulles. 8
latas com bolacbinbas. 48 garrafas com vinbo do
Porto tino, e muitos outros objectos de dispensa
do uso domestico, que se aefaam patentes no
acto do leilo.
O agente Gusmo, autonsado pelo Sr. Jos da
Silva Pereira Lisboa, que retira-se para a Europa,
far leilo dos movis e mais objectos cima
mencionados os quaes foram transportados para
o referido sobrado
Do movis, loucas, vidros, crystaes, qua-
dros, espelhos grandes, candieiros, 1
vacca tourina, 1 ca vallo pequeo e com
andares e 1 silh&o, a saber :
1 piano forte, i e tante para msica, i mobilia
com 1 sof, 2 loo solos. 2 cadeiras de bracos e
12 de guarmeo, 2 candieiros a gas com 2 torc
das, 4 jarros para flores, 4 quadros, 2 peles
de sola, 1 mesa de Jacaranda para frente de sof,
1 dita para jogo, 1 esunte para msica, 2 espe-
lbos dourados grandes, 1 mobilia de junco, 1
u< sa elstica, i aparador, 1 guarda-louca, 1
sota, 12 cade ras de guarnicao i porta cerveja,
garlos de electro-piale, 2 cadeiras de balanco, 1
apparelbo de porcelana para jantar, copos,- cli-
ces, i servico ngtez parn iantar, 12 pralos chi-
nezes, garrafas, compoteiras, mesa com ps tor-
neados, 1 taboa e cavaleies para engommar,
tiem de cosinba, onjectos de agalba, 1 cama
franceza, 1 loilelle, 2 lavatorios, 1 mesa de
cama, 2 marquezoes, 2 camas para menino, 1
berco, 2 cabides, 1 mesa redonda. 1 guarda rou
pa com espelbo, 1 commoda com loucador, 1
lavatorio com bidet, 2 cadeiras desiguaes, 1
cama, 1 toilette, 1 mesa de cama e 2 cadeiras
(maueira fusca), 2 camas de Erable, iguaes. 1
commoda e muitos outros movis exis-entes no
eoora Jo de azulejo da soledade, em frente da
Igreja da Soledade.
Sexta-feira_ 2 de Maio
O agente Pinto, autonsado pelo Exm. Sr. Vis
conde de Jaguaribe. desembargador da Relucao
do Rio de Janeiro, far leilo dos movis e mais
objectos existentes na casa em que residi ra
da Soledade.
Os concurrentes que tomarem o bond das
10 1/4 horas, da^kiba de Fernandes Vieira tero
passagem gratis*'
O leilo principiar
A's O 1{2 horas
Leilo
Leilo
De predios na cidade do Recito e na de
Olinda
Sendo:
Urna meia-agua na roa Imperial n. 294.
Dnas meias aguas na. 1 e 3 no becco do Ma-
cedo.
Urna casa n. 2 travessa do Commereio em
Olinda.
Urna dita n. 8 na mesma travessa em Olinda.
Orna ditan. 12 ra do Aljube em Olinda.
Quarta-feira, 30 do corrate
A's 11 horas
Na porta da sala das audiencia* na cidade
de Ofenda
O agente Msrtins, aotorisado por mardado di
de Olinda, rara leilo em sua presenca dos pre-
dios cima, a requerioeju* da viuva inveha -
riante dos bens deixada por sen finado marido
capilo Florentino Nouea da Mello,
De impoitantes movis, 1 rico espelbo
oval, urna secretaria de nogueira, urna
mangueira com 58 palmos de compri
ment, 6 carros de mSo para conduzir
mercadorias e tres geladeiras
Constando de orna solida mobilia de Jacaran-
da toda eotalbada (estylo a Luis XV; quasi no-
va, composta de 1 divn, 2 consolos lampo de
pedra, 2 cadeiras de bracos 2 ditas de bataneo e
12 ditas d-i gurnicao ; 19 capas de brim pardo
para cobrir a mesma mobilia, 4 quadros com
molduras douralas, 4 ditos com moldura de ma-
deira, 1 lbum para retratos, 1 espingarda, 1
machina elctrica para choques, 1 bonito globo
de vidro de tdr, 7 laucas para cortinados, 1 im
portante secretaria de mogno. 2 estantes de no
gueira, 1 lavatorio com pedra, 3 cadeiras de
mogno. 1 banca prea com ps torneados, 2 ca
deiras de balanco de vime para enancas, 1 dita
de faia com mola 3 geladeiras, 6 carros de mo
para conduzir gneros, 1 mangueira com 58 pal
uioi de comprimento, 1 p de metal para peixe,
11 globos de diversas qualidades, diversos ps
de ferro para bancos e outros muitos movis,
bem como 1 mobilia de nogueira com encost
de palbinba.
Urna linda mobilia de iunco. (medalbo) com
12 cadeiras de goarmcSo, 2 ditas de bracos 2
ditas de balanco, 2 consolos com pedra a 1 sof,
2 escarradeiras, 2 jarros finos, 2 candieiros para
kerosene, 1 bonita cama de amarello para casal,
1 toilette, 1 tapete para cama, colxoe iravessei
ros, 2 esteirinhas para portas, 2 aparadores de
columna, lavatorio, jarro e baca.
Urna mesa de coznba, tonca, vidros e 1 trem
de cozinba.
Sexta-lYIra, S de Malo
A's 11 horas
lio Io e 2a andares do sobrado n. 28 da
ra Duque de Caxias
O gente Martina, autonsado pelo procurador
do cidado Jos Leilo d'Almeida, far leilo dos
importantes movis cima descriptos, os quaes
sao de gosto e se acbam perfeilamente coaser-
vados.
AVISOS DIVERSOS
Recehe llore di reo lo dos
eados da Europa
Apr senUn os seguiates artigos, sendo
alguna anda do anno paasado, razSo justa
para seren actualmente baratissimas.
Brins pardo e de cores a 240 rs. o covado.
dem trancado, superior, a 26 J rs. o dito.
Cortes de fustao para colete a 8 0 ra.
dem de casenetaa a 15000 e 15200.
dem de casimira inglesa de cores a 35 e
Algodao cr, marchetado para toalhas, a
440 rs. o metro,
dem nacional, largo para lences, a 4jJ e
550 0 a peca.
MadapolSo superior, com 24 jardas a 5
e 6IO1-O.
dem Boa-Vista, verdadeiro, a 55800.
Cortinados bordados de crochets a 125OO0.
Colchas dem a 70UOO e 90000.
(irtnaldas e veos para noivas a 8(5003.
Espartilhos modernosa 45000,
Percales claras e escuras a 24) o covado.
Merines de cores, urna largura, a 200 r.
o covado.
Toalhas nacionaes a 25500 a dazia.
Lencos em lindas caixinhas a 15800 e
25800 a dita.
Meias inglezas e nacionaes a 25500 e
35 Camisas de meia, dem, superior, a 125000.
Oerolas b< rdadas de bramante a 125000 e
160000 a duzia.
Guardanapos com franjas a 15800 a dita.
Pannos de cores lindas para mesa a 15600
o covado.
Cobertas de ganga, dous pannos a 2500.
Cretones para as mesmas, a 15000 o me-
a loja do sobrado n. 67 ra do Bartbolomeo,
propria para quaiquer estabelecimen'.o por ricar
onfronte a erande estaco de Caruar e ser
muito concor-ido o lugar ; a tratar na ra larga
do Rosario n. 34. botica.
Aluga-se
o sobrado de um andar e soto ra do Barloo
lomeo n. 7. com bons commodos ; a tratar na
ra larga do Rosario n. 34, botica.
Ama
Precisase de urna ama para cosinhar; no es-
tabelecimento ra Mrquez de Olinda n. 50.
Ama
?recisa-se de urna ama para casa de familia
ou de urna menina para servico domestiio ; na
ra Formosa n. 32.
Ama
Para casa de pouca familia precisa-se de urna
ama que saina cosinhar ; a tratar na ra Conde
da Boa-Vista n. 68.
Juna
Precisa-ee de urna ama para casa de familia
na ra da Palma n. 80.
REMEDIO DO DR. AYER
OONTRA
AS SEZES OU MALEITAS.
O Rkmedio do Dr. Ayer, descoberta
vegetal qne nfio ooatm u quina nem o
arsnico, nem topouco ontro Ingrediente
nocivo, nm remedio lnfiUMvel e prompto
para toda* qnalidade d> febres intermit-
ientes ou maltitas. 8ens effeitos sao per-
nwnentes e certos e nenham mal abso-
lutamente poda a Da mesma G>ntt*, toraa-ae o meltor
remedio possivel para todas aqueHaa
doencas que provm dos effeitos do
miasmas, que se desenvolvem nos loearei
pantanosos e infectados, e que feralmente
caracterisao-se pelas affteccCes do
figado e do baco.
O Remdio de Atkb curar* sempre,
mesmo nos casos pelores, toda a vez que
or empregado convenientemente e se-
gundo as direccSes.
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYi2R & CA.,
LowelL Mass.. Est.-Unidos.
Segundo aodar
Aloga-se o da ra do Crespo n. 17, tem agua :
a tratar na loja.
Ama
Precisa-se de urna boa cosinheira para casa
de pequea familia, que durma em casa dos
patres e sej matriculada ; na ra de Fernan-
des Vieira n. 29.
Precisa se de urna ama cosinheira na es
irada de Joo de Barros n. 27, collegio Pry
tano.
Aluga se urna casa com bons commodoi e
quintal, em Sanl'Auna de dentro n. 6 ; a tratar
na praca de Pedro 2 n. 2, eseriplorio
A1uga-?e urna refinacao prompta a traba
Ibar, com muito boa freguezia, na ra dos Gua-
rarapes n. 70 ; a tratar- a ra do Brum n. 82.
Precisa se de urna
largo do Carmo n. 16.
ama ; no % andar de
P-eciea ie de urna boa coinheirae paga se
bem ; na ra do Vigario n. 5, armazam.
Aluga-se o i- andar e a loja do sobrado
n 18 do largo do Terco ; a tratar na ra Conde
da Boa-Vista n. 76.
Aluga-se a casa da ra do Bartbolomeo n.
58 na praca da Independencia n. 7:
Augam se casas caladas e pintadas nos
undos de S oncalo, a 80p; a tratar aa ru
'.a Imperatrz s. y.'
- Alaga-se o 2- anuar do "obrado n. 18 da
ra do Pogo ; a tratar na ra Dimita n. 31, ar
uiazem.
- Aloga-se o eoMada da ra Baro de".
Borja n. 28, com commedos para grande familia,
em ayuo e gas encanados ; a casa terrea n. 18.
no mesmo correr, e o sobrado da ra Velba n
71, com commodos para familia, tc-m agua e eaenmtdos ; a tratar na roa de Santo Amaro nu
ii^ 8
- Torqoatb Lampatino ferreira de Meiio
professor jubilado na 2. cadeira do Recife, lee-
:ibna pnawiras l> ttrta. portugoa e, francez, por
pecos razoaveis : oo-pdwo de S. Pedro n. 3,
primeiro apda?.
tro; o melhor.
dem mosaicos, dem, a 440 rs. o covado.
Bramantes francezes a 15600 o dito.
Casemiraa de cores, duas larguras, a
158o0 o dito,
vheviot azul, cor inalteravel. a 25400,
35500 e 44000.
Merines para luto desde 500 rs. a 10800,
duas larguras.
Sargelins de eflres a 200 rs o covado.
Mantilhas e fichas a 15, 35000 e 5000.
Toalhas de labynntho, riquissimas, a 255 e
305000.
Vondas em groaso tem o descont de
14 "/,.
59BA DUQUE DB CAXIAS59
Attenco
a
Os proprietarios do antigo e acreditado arma-
zem do Lima, site ra Bario da Vi :toria n. 3,
participan) ao respeitavel publico e aos seus
distinctos fregoezes, que tn nsferirara tempora-
riamente seu armazem para a mesma ra n. 9,
conti uando da mesma forma a receberem suas
ordena para Ibes servir com o costumado e ha
bitual desempenho.
Jos Fernandes Lina C,
Ra Baro da Victoria m. 9
323
PreMsa-se
numero 89.
Ama
de urna ama ; na ra de S. Jorge
A's mes de familias
TeJeph
une-
QEBEIS VOSSOS FILHOS SEMPRE SADIO
Adminstrae-lhes o xarope ou as
Pillas Vermiporgativas
PO DR. GALASAlif
ptimas preparares de mastruz
e rhuibarbo, para a expulsao completa, ser
dores nem incommodo, dos vermes
intestinos ou lombrigas
(DAS CBBAN9A8 E DOS ADULTOS)
SEIS ANNOS DE SUCCESSO
Estas exceltentes preparacSes nao nt
. ceesitam de purgativos como auxiliare
visto serem purgativas por si mesmas.
As pessoas que tm vermes sentem tu
Ucas, tem constantemente diarriias, indi
posicao, senaacSo de corpos que ae mover
nos intestinos, endurec ment do v entre,'
s veces, vmitos. Rangem os dentes, quar
do dormem, algumas e pessoas expolien
vermes com aa fezes ou com aa materia
dos vmitos. As mancas apresetam ai
pupillas dilatadas e napetencia.
As pillas levam impresso o nome d
DR. CALASANS e ato c6 de rosa.
1 ca xa de plalas 15201
. f vidro de varo pe 152CI
1AS PRINCIPAES DROGARAS E
____________PHARMACIAS
Bom eng*enho
Arrenda-se o engenbo Si j, sito na freguezia
de Una, comarca do Rio Pormoso, movido por
agua, moente e correte, com capacidade para
boas safras; a tratar no Recife, ra Mrquez de
Olinda n. 18.

Excel lente morada
Aluga-se z grande casa e sobrado do Dr. Aj
ti Gama, na estrada de Joo de Barros, perto
das estace8 da En jruzilbada, das ferro-vias de
Olinda e deLimoeiro, com immeosas accommo-
dacoes, jardios, arvores fructiferes da melhor
quahdtde e vasto terreno, quer paca plaotagea,
qner. para criac5o_; a tratar no mesmo sitio.
Herculano Baptista de Car-
valho
Convida se a este eeobor a comparecer ra
Duque de Caxias n. 66, loja, a liquidar ne-
e< co.
Joaquim Jone Martina
O tenente Jos Julio e Souza Martius e
mi, Julia ^andida de Souza Martina, agrace
cendo anda mais urna vez a todos aquel les que
acompanharm ao emiierio publico os restos
Stcrtae* d seu para st-mpre chorado pai e*es-
poso Juaiuiuj Jos Martina, de novo os convi
din *w :omo aos uVinai* prente e amigos
para a missa que, pelo eterno repouso de sua
alma, ?er relebrada no convento de Franris
co, s 7 horas da manila de sabbado 3 do mea
indouro stimo dia de seu infausto passa
tnaoio ------
t
Alborto di
venci do* Manto*
Coelk
Rosa Francisca de Souza Coelbo e Eliza Bel-
mira Coelbo Corris coavidam aos seos parentes
e amigos para asiistirem a missa que por alma
11 ir r..do Wio e irraio Ifcerto Juvencjn
dd Suutu Ccelu1, mandam celebrar na matriz
le 8. Pedro, em Orind, s 6 horas da mana do
diai30 do corrento, trigsimo do seu passamen-
to, e por cuje comparecimepto desde. 1 ae cod-
fespam erratos.
AZLE18S
Para frente de casas, banhdiros
corredores, acongues, sendo de lindas
cores, vendem-se por 6OJ1000 o milhei-
ro, por er um saldo, na Traca da In-
dependencia a. 40.
Aluguel barato
Visconde de Pelotaa n. 8
Pedro Affonso, armazem n. 46.
Largo do mercado loja n. 17
Roa dos iSuararapes n 96
Ra do Rom Jess ". andar n. V
Ra Aguazinbas em Beberibe n. 7
Ra Coronel Suassuna N. 141, quar
Ra iiaparica n 43 i. andar.
Visconde Goyanna n. 163 com agua e gaz
Travessa do armo, loja u. 10.
Beeco do Tambin.*!.
A tratar rea de Commereio n. 9rl- and;
^mptorif de Silva Ouimarap Bom negocio
Admitte-se um socio com algum capital para
taverna ; a tratar aa ra de Domingos Jos Mar
tins n. 8._________________________________
Injec^ao
Se nao moni desesperado, soffrendo
muito tempo urna molestia chronica que
ninguem poda corar; foi por encontrar o
santo remedioInjeccSo M Moratoque
inst&i taneamente poa termo ao meu bor
rivel soffrimento.
Taubat.
Augusto Cintra Magalhd.es.
Agentes depositarios em Pernambuco :
Francisco M. da Silva & C, rua.Marquea
de lOiuda, n. 2^.^_____
Cosinheira
Na ra Baro d* Victoria n. 50, precisa se de
urna perita cosinheira, para casa de pequea fa-
milia estrangeira.
iilll
Para engenhos
GIMARAES & VA LENTO, parteci
pam aos seus fregueses e Illms. Srs. d
engenho que, como sempre, tm grandr
deposito doB artigos abaixo mencionados
garantindo tudo de primeira qnalidade <
presos sen) competencia a saber
Cal nova de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de tn acot.
leos americanos
especiaes para machnismos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em lata.
(5 galSes.)
^Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxeta de linho.
Potassa dv Russia.
(em caixas, barriquinhaa, latas grandei
e pequeas.)
Formicida Capanema.
6- -Corpo-Santo6
Arlhur & Desiderio
continuam a comprar ouro e prata velhos, e
bem assim libras sterlinas e ontras moedas de
ouroje de prata, e paga-se bem ; na ra do Ca-
bug 11, 3.
Engenho Brilhante
Arrenda-se o engenho Brilhante, em Seri
nhem, moente e correte ; a tratar na roa do
Bom Jess n. 33, armazem do cal.
Barato
SO' Ni L^JIA DAS ESTRLUS
Liquidacao de todos os arti-
gos que ficaram do anno
passado com o a batimento
de 50 por cento, a saber:
Fazendas de le
Pecas de madapolao americano, com toque
de mofo, a h.
Ditas de algodao T, a 5(5.
Brmatte com quatro larguras, de 10200
por 640.
Dito de linho com 10 palmos de lareura
a l60O
Atoalhados, lindissimos desenbos, de 2000
por 102OU. .
Guardanapos de 46 a duzia por 24200.
Toalhas felpudas e 53 por 30500.
Esguioes de 80 per 3*500.
Peyas de bramante com 30 varas por
lOdOOO.
Cobertores de peluda a 800 e 10.
Colchas de fustao, brancas e de cores, da
.40. e 60 por 20 e 30.
Grande quantidade de retalhos de chitas
las, seda e brins.
Chitas, cretones, cmbralas e
fustdes
Cretones para cobertas a 240.
Ganga encarnada para cobertas a 200
240.
Fust3es para- coberta de 800 rs. por 320.
Cretones para vestidos, desenhos novos, a
200 e240.
Nanzuck, novidades, de 240 rs. por 100
tasemlras e brins
Cortes de caaemira de 50 e 60 por 20000
e 20500.
Ditos de fustao para collete a 600 e 800.
Dito de brim de 30 por 10600
Casemira fina de cores de 60 por 20000,
20500 a 30.
Cheviots americanos de 50 por 24500.
Melton para roupa de menino a 320.
Brim pardo a 240 e 320.
Dito de cor a 240 e 320.
Dito branco a 5 ?, 600 e 700.
Dito de linho com o avesso branco de 20-
por 800.
Dito n. 6 de 20500 por 10500.
Herimos e cachemiras
Merino de todas as cSres de 500 por 240.
Dito ottomano a 800, 10, 10200 e 10500.
Cachemira ricamente bordada com um me-
tro e trinta de largura de 20 por 600.
Dita achamalotada, tanto pretas como de
cores.
Tecldos diversos
Tole de Vichy de 40, 60U. 800, por 120,
200 e 210.
EsguiSes pardos para vestidos a 320.
Lindsimas etamir.es a 320 e 400 o co-
vado.
FustSes brancos, Ia qualidale, de 10600
e 20 por 500, 600 e 800.
Mimos dos Alpes de 500 e 600 por 200
e240.
Sedas
Chama]otes de Seda preta de 305CO por
2000.0
Surat preto de 20 e 40000 por 10200, 20,
e 20500.
Lindissimos ebamalotes de todas aa odres. .
Completo sortimeoto de todas as quali-
dades.
Cortes de velludo e seda de 2000000 por
7000.0.
Palha de seda com palmas bordadas da
por 800.
Sedas de quadros e listas de 10600 por
800 e 900 o covado.
Setius pretos de todas as cores a 800 a
covado.
Lindissimas gazes de seda.
Para noivas
Riquissimas surats lisos e bordados, gorgu-
-rfles e setim.
Um completo Bortimento de capellas 8
veus desde 70000 3CW000.
dem de leques desde 60000 250000.
Todos os artigos necesaarios para ensa-
vaes de noivos.
ConfceeSes
Lindissimos enfeites, de vidrilhos de todas
ts cores a 500.
Babados bordados a 500, 600, 700 e 800.
r.; .'.
Piano
'~y --- .-'
na
Veode-se um piano de Pleyer, qua.i novo
raa Duque de Caxias n. 51. loja.
Eugenho Riacho de Fedras
Vende se urna parte (5.-0W*) no enpenho
'Riacho de Cedras ; trata-se com Jos Goncalvea
de Magalhaes, em Palmares, ou com JosBrme-
lindo lasCnagas, na villa d'Agu Preta, em cujo
termo esta situado dito engenho.
Professora
Urna senhera habilitada offerece-se para
leccionar cm casas particulares, na cidade
ou seus arrabal de s, as segointes materias:
portugus, francez, italiano, thecrico a
p-tico, fallando as linguas correctamente,
gengraphia, trabalho de aguiha inclusive]
ores, msica e pi no.
Interessa-se pelo adiantsmento de suas
discipulae, do que servirlo de prova as
que actualmente ensina ba mais de annos.
Pode ser procorada na Livraria Con-
tempornea, ou na ra da Ponte Velba
d. 19.
Morada excellente
Aluga se barato na ra do Hospital Pedro 2
(lugar dos Cjelhos) urna casa assobradada,
om agua, muito frerca, prximo do banho
jaldado, grande quintal commodos para familia
aumeroaa ; a tratar all das 8 s 10 horas da
ooaobS, com Joaquim Mo'eira Res, qne alli alu-
ira tambem casas de 6*, Si iOjOtt).
Para cosinhar
precisa se de urna pesoahabilitada ; na estrada
de Joo de Barros n. 16, sitio.
MflNfeftl
MOKIAIS,
"r* *5l.fiRV ven-se era toda a Mr
Elixir M. Morato
PROPAGADO POR D. CARLOS
Depois de 6 annos de atroz soffrimento
de rheumatismo, estando verdaderamente
descor'coado, sarei completamente usando
o=Elixir M. Morato=que declaro ser o
melhor e nico anti-rheumatico at hoje
S. Paulo, 2 de Novembro de 1889. -
Cetario Rodrigues Alvim.
v.
* '
1


V


>.
I
m

(i


V

Oelaodaflmmt
o unioo cu)oa p
**^PJ*oa por outroa
Aa crianoM batea*, facilmanta o olao ds
Berthe-e obagao ata a pedll-oporque < atoa
repugnante. twiiiiii HuMaaag,
Bcos brancos e de cores a 800, 10000 a
10200.
Babetes com allegoricos infanta de 30000
por 10000 a duzia.
Renda hespanbola preta e de tojas as cores,
bordadas a vidrlho.
Baleias de todas aa qualidades a 240 e500.
Anquinhas de rame.
Collarinhos e puchos para senhora.
Renda de 1S preta.
CasacosJ erseys para senhora a 40000 a
50000.
Para acabar
Um completo sortimento de plumas e florea
que se vendem pela quarta parte de sea #
valor.
Artigos diversos nara hemem
Camisa superiores de 50000 por 30000.
dem brancas e de cores com pequeo to-
que de mofo a 10600 e 20010.
dem americanas novo systema.
dem de mesa a 800 e 10000.
dem de hanella a 20000, 20500 e 30009.
Meias para homem a 240 e 320 o par. ,
Lencos imitacSo de seda de 40000 a 10200.
travatas de gorgurSo de seda preta a 24#
e 300.
Artigos diversos para meninos
e meninas
Lindissimos vnsturios Jerseya e casemira
para meninos e meninas,
dem de fustao branco bordados de 150009
por 50000.
Collarinhos e golas para meninos e ao*
ninas.
Casaoos Jerseya para menina, de 60000
por 20000 e 20500.
Tapetes e esleirs _V_,
Esteiras brancas e de quadros de l|O0O
10100 iardas*^ -_^-" '
Tapetes de coco a 10000 o covado.
dem avalludado a 10800, 2/00 e 205OOv
dem para sof, de todae as qualidades a
120000, 150000, 18*000, 200000 a
25j|000.
Alcatifas a l,20O, J08OO e 10400.
Um oampleto sortimento de tapetes de
todos os tamanhos.
muito outros artigos que se- vendem
por metade de seu valor.
Loja das Estrellas
Ni 56Ra do Duque de CaxiaeN. 58
Teiophone n. O '
5
l
f
r
"""V
w

'
^?
I





'^WVJ.
Diario de Pernambuco-Quarla-feira 30 de Abril de I89I
i-

GUERLAI
DE PARS
ilTISOS 1 I0D1 BPECIUHE11TB EBCOMHENDADH
*## PERFUMARA DE LUXO, Ra di fe Paix, 15 *#*
9*n
Imprim
- tboida crl>Ulilii!T6i^"pLi~^lQkroT~ct>^''>~~*"rDr-
d oabaca. am bocea. Partusni* para o leoco: HaJiotrojMo taraoM, bapaial ai
j&aano^sSanoaal dTV|imlhapill 1 fenaM. llamarata. Ataiaou
ervaw) ptM a barba. Crome de
da e fluida para dar lastra aoe e
2532
aUMA. para o lete**.
para dar a ttera e o
taj'^SCnaMes? on
ya., rtttmmt a rraa
dar atraa a o****. A*m

*
I
I
LOJA DO P0V0
tRa l. de Marcot
i
Com este titulo acaba de se abrir, i ra 1." de Marco n., 11 ama Ioja de fazen
das e seu proprietario convida o publico d'esta cidade e de fra a apreciar o seo
BELLO sortimento. Muitas de suas fazendas a2o reqebidaa directamente.
GRANDE KOVIDADE
Descont de 10o/ em compras do 20)5000 para cima.
Granadino, pura seda, d 1(5800 a 80) rs. o covado.
Toile, pura seda, de 1600 a 650 rs. o covado.
Las com listras, preparo de cachemira, a 200 rs. o covado.
Lis com preparo de cachemira a 240 rs. o covado.
Chitas de 200, 220 e 240 ra. o covado.
Setinetas de cores lindas a 300 rs o covado.
Zephyr largo de 800 rs, a 320 rs. o covado.
dem idem a 200 rs. o covado.
dem idem a 160 ra. o covado.
Cortes, costumes de casemira inglesa, a 123000.
Ditos de easemira ingleaa de 30500, 40000 e 60COO.
Ditos de fu6t.no para collete de 600 rs. e 25400
Cheviot de 3(55 a VSQX) o covado
Casemira c6r de caf de 3(5000, a 1000 o covado.
Ca&acos de Jersey para senhora a 80OuO e 60000.
Merino preto a 50", 700 e 10200 o covado.
Dito de cor a 400 rs o covado.
Casinetas finas de 500 rs a 360 rs. o covado.
Colchas de crochet de 86000 a 80603.
Cortinados lindos a 6000:'.
Bramante de 10 pa!ms a 15400. a am.
Ver para crr s na
MADOR!
Cambraia branca bordada a 40000. I EsguiBo pardo a 360 e 400 rs. 2 larguras'
Atoalhado pardo de linho com matizes Cachemira de listra, duaa larguras, de
brancos a 30000 o metro.
-
-

FABRICA DE LIVROS DE ESCRJPTRAfAO
lOADSMAfAO ATA0AO
Qanoel J. de Qiranda ^
h 39 RA-* DUQUE *-DE CAXI AS-. 39 ?
NUMERO TELEPHONICO 194
S5"

AGABO-SE COI AS DORES DE DENTES!
rmu> oso so
Elixir, P e Fasta Dentifricios
DOS
RR. PP. BENEDICTINOS
da ABBADIA de BOTJT.AO (O-ixozxde)
Don MAGUELONNE (Prior)
ilZLHR "uTiATITO
E O
UiiwPRESERYATITO
DAS
SS&
f*Q
mm
mu d Alio
1373
PBLO
Priar Piem BORSAD

EXTRACTO DA. NOTICIA
A formula di FIERRE BOURSAtJD e m procesaos primitiros sao escrupulosamente rcspeitsde*.
Bste Blixir dos oossos Padres goza das propriedades mais precioMM. Prevem a carie dos denti que
torna alrot ao roeemo tempo que 01 consolida. Bxpelle o sangue das gangiras que tonifica- e rsforoa e
disipa tod iochacao. Purifica o hlito e lana* a bocea em que deixa urna frescura delicila o durare!.
Proras a cura ai dore* de garganta, aa ronquido*!, innammaooss, aa apotas irritsQOss da toda especia.
K'uma palarra, o nao quot idiano do Mltlir
dea BX. rr. Benedictino* **-
gura a asad* perpetua da Pal *,
da Soccav. Oamo r-se, o especifico cinco
Toe* Mentar domnos Reverendos Padrea
Bada tesn de oommnm com es productos '
nicamente agrada vea espalhados no com- _______
mercio; d'ellee distinguc-se tanto por snas TrtH Be L. orri ** f ~-J------....^,
rirtude* preTsntlTaa como por so* KZJV y ^~*fcz.'f/tt+
acco ouratlT, enrgica, rpida a
eaa-ta.
AGENTE QERAL: A.SEOUIN, BRDEOS
Acha-se em todas as Perfumarlas, Pharmacia e Drogaras do mundo lntelro.
6s&tt\cwJ<
n n ii il
ti II u ii

i

TINTURARA
2j-Rua de "Hlliias d'Albnquerque, intima na das Flores2o
Tinge e hmpa com a maior perteicSo toda a qualidade de estofo e fazendas en
focas on em obras, chapeos de feltros ou de palha, tira o mofo de fasendas; todo t
trabalho feito por meio de machioismo aperfeiepado, at hoje conhecido.
Tintara preta as tercas e sextas feira tinta de corea e lavagem todos os das
SAUDE PARA TODOS.
PILULAS HOLLOWAY
hb Pllulas puriflcao o Sangue, corrfgem todas as desordems de Estomago 8
dos Intrttinos.
I Fortalecen! a saude das constituooe* delicadas, e ao d'um valor incrivel para todas as enermidades ^
! peculiares ao sexo feminino em todas as edades. Para es meninos asaim como tambem para as -
pessoas de idade vaneada a sua eficacia e incontestavel.
1
tSM medicina* slo pr fdaiaa tornete do Estmbelecimealo do PrCe&50r UolixtWav,
78, SiTV 0XF0SO STBEST (uti 5S3( Oxford Btreet). LONDRES,
E vendemse em todas *M pSarmacas do universo.
s*4 cooTdr-dos respeiiarMkcnente examinar os rtulos da cada can a RB se afeo tCCS 3 '
trecoao, 533, Oxford Street, sfeo falsiucaffoe*.
^ ------- ~ ._-----11
^#ajda^mayiai ttguf f #1 f)t 'i'i t###g
*T : rS BU S3ku\ &m. eaBaV BaB aBBk KM %%m\ S feS B #> T*
| Ai
Depurativo e fegenerador do Sangue
tf Privilegiado pelo Goverao de S. M. el Re d'Italia
HPEDEPASLIftHOl
IlNKSf 0 P1LIAH0
**. *tof**> *nnmr jmomno tai.iano, m Wn mi
TaWDaVS lXC'.SrVa*NTl BU .
Hapole, 4. Oalata S. Taroo (Ofets propriA)
A CAA DE FLOiHCA E$T 8UPPRIMDA. 0 Mr. ERNESTO PAQUAHO attMaV
todu u rwiUt teriptu p$la propri mo o difunto Prtfmor JEROHYUQ PAOLIAMO,
j mu tfty mtmlm um Omvm$t$ qu o dmlgna oomo unloe ueeitor :
_ EHESTO P A BU A HO.
m bm Tonas as ramopABs PBAaktaoua do BrmmU
Cambraia 'Viotoria a 2fJ800 a peca
EaguiSo de algodSo a 35 0 a dita.
Crep de algodfio a 240 rs. o covado.
Sabida de bailo a 10000, 10500 e 20000.
Cretone voile a 400 ra. o covado.
Casacos Jersey a 65000.
Vestidos para meninos a 40000 am.
L& AmaaoBas a 400 rs. o covado.
Cheviot preto a 20500 o covado, duas
larguras.
Bramante de linho, quatro larguras, a
10600 o metro.
Ceroulas de bramante a 140000 a duzia.
Cortes brancos bordados a 180000.
LequeB transparentes a 20500.
Colcha de c res a 20000, 30000, 40000 e
50000.
Meias para homem a 50, 60000 e 70000.
Flanella aznl para roups, duas larguras, a
20500 o covado.
Linn de cores a 500 rs. o dito.
Creps matisados a 440 rs. o dito.
Gazes arrendadas a 500 ra. o dito.
Zephyr de quadro a 200, 240 e 280 rs.
Brim pardo a 280, 320, 400 e 500 rs.
Camisas de flanella de 20000 at 50000.
Cortes de metim, em cartSo, a 70000.
Cortes de zephyr, bordado, a 140000.
20000 por 10400 o covado; delS.
Bramante trancado, duas larguras, a 500 e
600 rs. a vara.
Corte de collete de fustao.
Seda palha para vestido.
LI escosseza a 240- rs. o covado.
Percales a 200 rs. o dito.
Zephyr, o que ha de mais fino, a 400 ra.
o dito, mnito largo.
Guamicao de crochet, branco e matisado,
a 70000 um.
Espartiihos Cornete a 60000 um.
EspartUhos Trae fit a 50000.
Baleias a 40 ra. a duzia.
Toalhas felpudas a 30500, 50000, 60000 e
70000 a dita.
Toalhas para banho a 10800 urna.
Madapollo trancado a 100000.
Popelina branca de reda.
Alpaca branca lavrada.
Camisas allemSes a 360000 a duzia.
Fustao branco a 360 rs. o covado.
Lengos, melo-linho, em caixa, a 20500 a
duzia.
Fianella branca de 13 a 400 ra. o covado.
La mesclada a 4< 0 500 e 600 ra. o dito.
Cortinados bordados a 60500 o par.
Tapetes grandes e pequeos.
Panno da Costa a 10200, 10500, 10600 e
10800.
AOS MENTES
Queris ou ar-vos prompta e radicalmente de vossa enfernu-
dade pulmonar, bronchite, astbma, rouquidSo, defluxo ou de qualquer
tosse ? Tomai o remedio garantido
0 Peitoral de Cambar
de Souza Soares, de Pelotas, que se acha venda i
pharmacias e drogaras desta cidade, a 20500 o frasco,e 2
Os agentes e depositarios
Francisco M. da Silva & C.
RA MRQUEZ DE OLINDA
rmcipaes
a duzia.
Variedades
Extracto Porte Veine.
Extracto Flores Andinas.
Extracto Violeta de San Remo.
Extracto Cruz Vermelha.
Extracto Fleur de Lotus.
Impermeaveis a 500 ra. um.
Sabonetes de diversas quididades.
Luvas de seda a 20000 e 2-'500.
Re upas para banho s salgados para homem
80000, senhora 100000, menino 60000.
Colchas de damasco de 1S.
i Bordados o entremeios.
de cores, visitas de seda,
Extracto Rita Ssngale a 20000.
Opiata de Gosnell a 10000
Pasta Rymodonl a 800 e 10000.
Extracto Kil-loe do Jap&o.
Extracto Houbigant.
leos de todas as qualidades
GuarnicSes para camisas de ouro ameri-
cano a 10500 e 20500.
Guarda-p para homem a 60000.
Guarda-p para senhora a 100000.
Temos de casemira para menino, de 180
por 90000.
Bicos branco, creme, pardo, lisos e matisados.
Fichs, meias, collarinhos, punhos, fitas, toalhas
setins e casemiras.
20Ra 1. de Marco20
Casa de confianza
DE
Arnaral & C.
CAPSULAS "1
Mathey-Caylus
Preparadas pelo DOUTOR CLIN Premio Montyon
As Capsulas Iilathey-Caylus com EnvoUuro delgado de Gluten nao fatigao nunca
o estomago e bo recommendadas pelos Professores das Facilidades de Medecina e
OS MedlCOS aoS HOSpltae c ParSj L,ot.Jrc3 o Now Yorlt, pora a 11ra r.inida dos :
Gorrimentos antigos ou recentes, a Gonorrhea, a Blennorrfaagia, a Cystite ,
da Collo, o Catarrho e as Molestia da Bexigas e dos orgaos gento urinario*.
Uti Urna explicecto oealhada acompanha eada Frato*.
Completo sortimento de chapeos, capotas e gorros de fantasas em todas
qualidades.
Fitas, rendas e bico de seda e algodao de todas as cores.
Flores, plumas, passaros, algrttes e bljouerlc para enfeites.
Chapeos ia eitro e castor, os mais modernos, para homens e menino
Recebe por todos os vapores as primeiras novidades de artigos de sea
ero de negocio.
Raphael Dias & C.
2 Ra do Baro da Victoria 2
EsBigv *u Verdaderas Capsulas Mathey-Caylus de CLIN & C', de
que te acho em cata dos Droguistas e Pharmaceutioos.
PaJUS,,
240 rs. o cevado
Cretones Hsob, francezes, eores fixas, pechincba 1 por 240 ra. o covado.
Cambraia de cor, florzinhas e ramagSns, a 240 rs. o dito.
Cambraias com menos larguras a 160 ra o covado.
Lautines de cor, padrSes luidos com um metro de largura, a 320 rs. o dito.
Cachemiras lisas e achamalotadas para vistido a 200 rs. o dito.
Variedade de artigos que se vendem por todo preco.
21RA DO CRESPO21
0L1VEIBA CAMPOS & C.
500.800 e mm o covado
21RA DO CRESPO21
Merino preto trancado, duas larguras, 18 pura, de 500, 8C0 e 10000 o covado
Dito lavrado, preto, com ramagem, padrBes de vo a 10200 o dito; fa-
senda de 20410.
Cachemira preta para casacos, duas larguras de 20000 e 20500 o dito.
Na RA DO CRESPO N. 21
Oliveira Campos & ,C
B.CEDIMK.
Ras Mrquez de O linda n. 18
Armazem de cerveja, vi-
nhos, champagne, licores,
cognac, agua mineral, con-
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veja Pboenix de Dortmuud
e do chocolate Ph. Su-
chard de Neuchatel pre-
miado com a medalha de
Ouro na Exposicao Univer-
sal de Pariz em 1889.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann & C, S. Flix (Bhiaa).
Cosinheiro
Prrcisa se de um cosinbfiro : na ra de Paj-
sandfl n. 19._______________________________
Pataces
e outras moedas de ouro e prata. compram-se
pelo maior preco, na roa do Commerclo n 4.
Pr$cisa-S0
De nm criado de 12 a 1 i
annos para o 3. andar da
typographia do Diario di
Pernambwco.
(gescoberta gnteressantissima
(PSIVILEOIADA)
ORIZA
PERFUMES UHIA SOLIDIFICADOS
APRESESTADOS DEBAlXd BA FOJMA DE UPIS (12 iiClOSO! dBtflB)
Basta esfregar levemente os objectos para perfumal-os
(a Cutis, Roupa, Papel para Cartas, etc.)
.
. LEGEAND, Forfiecedor da C&tto do
207, RA SAI.N1 HONOH, PARS
Krissia
Esmolas
As almas cariciosas soccorram, pelo amor de
Deus, a viuva pobre e doente, Senborioha dos
Saotos Coeibo Bastos, ra das Carrocas n. 4.
E-sa infeliz vive na mair penuria, e merece
bolo dictado pelos generosos sentimenio de
caridade.
G a vatios de corrida
Diz pessoa entendida que o catatrho nos am
maes devidoao capim verde, cujo mal se pode
evitar, dando-Ibes alfafa on Teo, que se vende
por baratsimo preco, a 60 rs. o kilo ; no ar-
mazem da ra da Madre de eus o. 10.

11 abajanna
Acha se nessa villa urna diligencia com os re-
quisitos desejaveis para proporcionar aos Srs.
pa8.i>geiro9 nm meio de viajarem commodamen
te de Timbaoba i Itabayanna e ao Pilar, e vice-
versa, facilitando Ibes asslm rpido transporte
Jo Ke i fe Parabyba. sem os incommodos e pe-
ricos das viagens martimas.
No Recife, a roa Mrquez de Olinda n. 58 em
Timbuba, no botel 0. Emilia, em Itabayanca,
ao eetabelecimento de Mello & C, e na Pa-
rahyba, hotel Parabybano, encontrarse ha com
quem tratar.
Sitio na Magdalena
Aluga se um, com excellente cara para eran
de familia, toda pintada e forrada a papel, con
gaz, agua boa la trina e bond porta ; trata- s>
com Antonio Gomes de Mattos ra da Cadeia
numero 25.
Vndese em todzs a. printrmss Perfumaras, Pharmacias s Drogaras do mundo.
X..1KK -F. M P.itlS O CkTALOOO II.I.l'STR/.DO KI1ANCO DE POSTE
l
FDNOIGAO CER1L
LUifiTBaSOS ce
44-1.14 B4R40 ItO TRIl!MI'H--44
Harhinas a vapor,
Moendas.
Rodas d'agua.
raixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem crava^ac
Arados
Caixeiro
Precisase de um rapaz com pratica para ta-
verr.a, que d conbecimento e provas do seu
procedime to ; na ra de Hurtas o. 15.
VINHOdeQUINIUM
LABARRAQUE
approvado pela Academia de Medicina de Parir
4 o resumo, a condensacio de todos os prin-
cipios activos de quina. Algunsgramme
de Quinium produiem o meemo sffeito qut
varios kiloe de guia. > (Robiquet, lente da
Escola de pharmacia de Parla).
Tendo procurado por muto tempo um
temi poderoto, encontrei-o no seu quinium
qual considero como o restaurador por
smmilemiiiu do* constituifdes exhaustas
* D' Cabaret
O Vlnho de Quinium
Labarraquo o mais til comple-
mento da quinina no trotamento das febres.
Os sffeitos lio particularmente notaoeu
nos fsbree antigua de accesao e nacoehosmt
paludosa. (Boucbardat, lente da Academia.)
m todM phawnartis Fabr. L. Prere, i, ra
Parla
Fabrica de Luvas
Declaracao ao commercio e
a-o publico
Germain Oaudin cortador da casa J.
Gerard, desde de sua fundacao, declara
ao commercio e ao publico, que tem com-
prado ao mesmo Sr. a fabrica de luvas, a
ra do Cabug n. 7, como consta da es-
criptura de venda possada no cartorio do
t.beliiao STergnlnSo.
Aproveta a occasiSo para solicitar dos
seu8 aumeroBOB fregueses, a sua boa coad-
juvacao, garantindo-lhes ao mesmo tempo
modicidade nos preces, agrado e sinceri-
dade, e o artigo mais novo e fresco neste
genero.
Aguarda, pois, as suas ordene.
Recife, 22 de Abril da 1890.
Germain Oaudin.
PILULAS BLAIR
GOTA oEs REUMATISMOS
0 Celebrrimo remedio rnglez pare
Gota, Rh e ama tiam o s, S citica,
Lumbago Nevralgias.
AcODSfllha-ae a todas as pessoas qne padeccrem
ai molestias cima, recentes od antieas, qne
osem asPIl.ULAS BLAIR CONTRA A COTA
E OS RBGDHtTBMOS. por lerem estti pilulai
cous icraJas o remedio mais segnro e eficaz qne
amis foi apresentado ao publico, sendo empre-
adas com ptimo xito ha ji largos anuos tanto
na Enrona como na America.
isH
talas, alias perreiumente inoffensiras,
m dieta alguma. Vendidas em caixaf
MM
nao eii
de 1 # 00 e 1 500 ris. Acham-se em casa de lodos
os Pbarmaceaticos ou Drofnisus do mnnd* enteiro.
issosiurlww Ptmambuco:Tr*MjM,Ulnke>.
Attengo
-se
de nm menino para criado ou caixeiro ; a tratar
na ra Marques do nerval n. 141.
Patacoes velhos
Compra-se na reloioaria David, roa do Cana
y ________________
Copeiro
Precisase de nm copeiro de 14 a fSannos,
dando flanea de sua conducta ; na roa do Bom
lesos n 11
Criado
Precif a-se de um criado ; no largo da Penha
n. 33, hotel.
Vendem-se duas cabinbas na ra Imperial,
que foram do fallecido Joao Dutra ; a tratar na
ra da Santa Cruz n 38.
'' I
Mercearia Compara-
tiva
Os proprietarios desh. cooceituado estabeleei-
mento participam aos seus distmetos fregueses
e ao respeiuv 1 pubcj, que receberem nova
remessa do i mnito acreditado e especial
Vinho Douro
nicos que retebem e reulbam este delicise
viobo, escoliado propnamente pelo ebefe dt
nossa can, o-8r. Antonio Marques *e OHre!';
por i8so convidamos o respeitovel puWioo a-wr
ao nosso estabelecunento, esm o que mullo aos
bonrario, e experimentar o quanto vale ama
pinga boa, viudo ra larga do Rosario n. SO
Marques Sobrinho & C.

ID
i
i

-


1
i



i

-

4
3


ICO--'
=*
V
,
endem-s^os seguin-
tes livros

. *



-

I

t
trfltwn i fi
. Lourecco, roiiauce histrico por F.
Tavora, 1 vol. ene.
0 Mtuto, dito dito, pelo mesmo. 1
vel. ene.
05 Cavalhtiros do Amor, romance em
i vols. enes,
lenos de Roa, pelo padre Guilher-
nie Diae, i vol ene.
Diccionario Biographico, por F. A. P.
Costa, i gros.-o volume ene.
Yoos Icaros, versos por M. Barreto, 1
vol rnc.
-Flores Fluctcanles, versos, l vo!. ene.
Vos e quedas, ver;o3, i rol. eric.
Uuimaracs, poema, l vol. ene.
- ifons que pas.-um, v.rsos por Th. Ri-
beiro, 1 vol .'ene
Alberto Pimeotel, Cantares, Tersos, 1
vol. ene.
Lvangelius e Syllabus, drama, i vol.
ene.
Julio de Castilho -Livraria Classica,
Estudos biographicos. e luteranos,
~3 vols. enes., finos "
Castrioto Loiano, historia entre o
Brazil e a Holianda, 1 vol. ene.,
fino
A Iodia-hrista por Pinto de Campos,
1 vol. brocb.
Hibliotheca do Povo, 15 vols. enc3.
Morte da D. Joao, romance, i vol.
ene.
Cont?* Pedro Ivo, romance, i vol.
ene.
O abandono por Julio Verne, 1 vol. .
etc.
Os juramentos dos homens vermelhos,
romance, 2 vol. ene.
O Processo Le rouge, romance hist-
rico, 1 vol. ene.
Gabriel Malagrida romance, i vol.
ene.
relo do Aroilado, romance histrico,
1 vol. ee.
Viegem no dorso de urna ba4eia, i
vol. ene.
Chiquinho, Encyclopedia da Infancia,
por G. Bruno. I vol. ene.
Vinte leguas submarinas, por Julio
Verne
Caricaturas em proza, por Luiz An-
drade. 1 vol ene.
O Pastor e a ovelba, obra rara e es-
cotada, 1 vol. ene
Pbirajaru. ernia. 1 vcl. ene.
Arnaloo Gama Um molim ba cem an
nos, i vol. ene., obra rara
O Dia de S. Nunca, romance, 1 vol.
ene.
Duro Caramuru poema, i vol. ene.
Alfarrabios, por J. de Menear. 1 vol.
ene.
fcscrich Manuscripto Materno, 6
vols. enes.
P. de RockJoao. 1 vol. ene.
As mil e i ma molberes, 2 vols. enes.
O rei anrtla, romance. 1 vol ene.
Contos a Nin a, porE. Zola, 1 vol.
ene.
A cafa de um baronnto.l vol. ene.
.rralrto GamaO lilho do Baldaia, 1
voi. ene.
Historia moral das mulhores/,! rol.
ene.
Os berdeiros de Caramuru, romance
histori; o. 2 vi Is ene., finos
tactos da historia de pernambuco, i
vol car.
A igreia e o Eslado, por Ganganelli,
& vols. ene. '
Lorpa PinioComo atravessei a fri-
ca, 2 vols. enes linos, com gravu-
ras
Eja de QueirozO enme do padre
Amaro
Castpllo de Grasville, romance raro,
i vol. ene.
Leonor, D. Arnbrolse. i vol, pnc.
As obras eoo*.
fres Poemas em proza, e verso por
Gomp Jnior. 4 vol. ene.
Typos de caa dura, i vol, brocb.
As viagem de Gulivpr. obra critica
'ejOnza (rara.) i vol. broch.
\'0z 8 Ibermp Di 'S I ful. broch
Om mysti-rio de familia por F. Tava-
ra. 1 vol. hror-b.
L'm casan'pnto no arrabaide, I vol.
broch (mc-.-moi.utor)
OS marivres rero*rbDC-nnB victima
da lib"prd.i brocb (nhra rara) J.
daarriguep brpve le tura 'robre sci-
encia. 1 vol ene.
Biblioteca do Poro 31 cadprniobos
brochad"
Piulo de Ki ke Barbeiro de Pariz 1
vol.
Amulher fatal o Io. vol sO
O matadoum hi-loria da Lavadei-
ra Gervazia n Io o vol s.
PaUfon di- Ferrail A heranya myste-
rioza o t vol so ene
Reposta concisas e f< miliares por
Mr. spior, 1 vol. ene.
Carta cobre ("ompanhia de Jezus,
1 vul. hro'-h
Carta a Pao Tnb as, 1 vol. broch.
Ko esirip'iT"' deste Diario se dir quem v.n-
dc todas seta* obra* e faz se grande abad
ment a qupm e uiprar todas juntas
3*000
3*000
10*000
2*000
10*000
3*000
2*nU0
2<000
3*000
3*000
3*000
3*000
15*000
5*000
2*0 0
23*000
2*500
2*500
4*500
4*000
3*000
2*300
2*500
2*0 0
3*000
1*500
3*000
i0*<00
2*000
6*000
2*0'0
25000
3*000
10*000
2*000
5*000
. 2*000
2*000
1*500
3*000
2*000
6*100
2*000
10*000
12*000
2*000
2*000
i #000
30*000
3*000
1#000
3*000
2*500
?jtono
2*000
5*000
3*<00
4*000
3*000
1*500
1*500
2*000
1*000
2*000
2*000
Vende se 40 a 60 palmos de terreno arbo-
risado, uo Caminho Novo n. 128 lugar msito
ameno, entre o trens e bonds; a tratar mi mes
na casa. Pode all fazer-Be ama casa muilo
bem colloeala.
... _.......
Rendas
pretas, brancas, reme, beige o de cores
Chcgou um explerdido sotlime-to deste artigo
para a
Balaba das Flores
Ra BarSo da Victoria n. 41
Na mesma casa encontra se urna variada col-
c rcao de fitas de seda (mais de 500 nmeros),
bordados de cambraia, espartilhos, luvas, per-
fumaria, objectos para presentes etc., etc.
Presos baratos
RA NHA DAS FLORES
Bu* Bario da Ytrlorin ,41
1#800 o covado
Na Ioja do Campo
Gorgorao preto, seda pura, fazenda nova, a
1*800 o o vado ; na roa do Cespo n. 21.
Ifnfa
Vende ce a 70 rs. o kilo, fai dos pequeos; n;
ra doAmori'ii u. 39
Co
e om
roa de t*ay- n-tfl << "
ipei'o
Preeis.i se de um pero que seja fiel; m
fOLHETIM
ODIOwETfKE
Pt)R
mu tsssiss
4|l %HT% PARTE
AS GOTTAS DE SANGE

.'tM'ibuago do u. 95 j
Esse mesmo. Fui vel-o ob pre-
texto de lhe comprr uro quadro, que est
alli, ajunt'iu o Sr. de Mrlac, apontand"
para ama parede. Ah 1 Esse bello rapaz
era o vivo retrato de so* mii, por ieso,
osando ah do casa delle, j a ana co -
detss: acSo estava lavrada. Por precaucSu
trouie um recibo passado por sen proprio
Panno e ua bilbete da menina de R<-y-
nold, que lhe cabio da p su. Foi graua
a bO que o secbor pode imitar perfeit-
meote a letra desas pombiobos e afr.t-
hjl para e lago que nos lhe armamos.
Bem me lembro.
Pesde e?se dia filei me a eisa presa
Tvmrrn ni?ci
**U VljJAUlLO
Ka Ioja da 1Astras A aves
A BA DCQCB DB CAXUS K. 61
' [Mosqniteiros americanos com armacSo a
100000, 121000, 15#000 e 200000.
Estantes de msica, para amadores, fe-
chan-se como urna Dengala, a 50OCO.
Relogios espertaderes com movimento a
60000, 80000 e 100000 e para orna-
mento de gala a 200000.
Lapia e caetas de ouro fino a 105CO e
20000.
Espartilhos inglezes com elsticos de-seda,
ultima novidade, a 70000, todo de se-
tim branco a 100000.
Surah de lindas cores e gasea de listras a
10400.
Setins cem 1 i stras largas e lindas cores a
10200. a
fino, fazenda maito lar-
Vinho pwiro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Annazem Central, m
do CaSup n. 11, avisam aos scus dis ti netos fre
Kuezes eao respeitavel publico que receberaa
nova remes*! deste especial vinho, o anal s
rtcomincnda por er puro da uva, o s6 se reta
iba em seu armazem.
Joaquim ChristovSo i C.
Telephone 447
Libras-
Veudem se ra de D. Maria Cezar n. 26.
Livraria Contempora
nea
inulrumruton de mollea
BomDardao, bombardino, barytono, tromp
:rombonc, helicn, saxaphone. carrilon, bombe
naxa. pral08,clarinitas (lautas.rabeca?, violei
-ealejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
oara forro de salas, quartos, gabinetes, corred i
i-es.
Molduras
louradcfi, pretas e donradas para qnadros.
Malas
para viaeem, diversos formatos, especialmeE.-
uara rcupa de senbora e camarote.
Novidades
para presentes, escriptorio, toucador, etc., etc
RAMIRO M. COSTA & C.
Una Prlmelro de Barco n 9
Tecidos de linho
ga, a 500 ra.
peca com 10 varas,
50000 e
Farelo do Rio da Prata
A 106CO, dinheiro prompto
Vende se no trapiche Companhia, largo do
Corpo Santo it. 19.
Vende-se um piano
!e tr^nsposiqo do au
tor Vignes, que preci-
sa de concert. No
escriptorio deste Dia-
rio se informa quem
vende.
CXSA.S.4.0S
MUTA ATTEI\CA(K
Os melhores cigarro*, que ha hoje
tanto (fe fumo picado como desfiado sSo
ob-MINHA ESPERANQA.
Olbai com attenc&o para o envolucro dos
cigaros onde so l a paUvra ESPE-
RANZA.
Ha muito quem venda gato por lebre !
N-8 grandes merciarias, as casas de
ref-^oes, as tanacarias, nos saloes de
cabelle.reros, vendem-se os nossos ci-
garros.
Deposito central.
Fabrica Minha Esperanza
Ra larga do Rozarlo n. 21 A
Telophone 191.
Antonio Francisco da Cruz.
Boaacquisic,o
Vende-se um bom estabelecimenlo de mercea
ras ; a tratar na ra Coronel Suassuna (antiga
de 11 rus) n. I.
Azulejos
1 om imdissimas cores e desenhos variadissi
mos. encuotra-se para vender um grande sort)
mentu deise artigo, proprios para frente de ca
^as, corredores, cosiobas e banheiros ; por pre
eos 'em competencia na ra do Visconde de
6"Vkm n 45.
sem buspeitar que ella propria me ira in
dicando as outras victimas, j marcadas
com o sello do mea odio. Baptista Mou
ln, o cr ado que se erguera contra mim,
a S a. de Morlac e o bastardo do inimigo
que eu esoiagara em Batavia.
Van Linden?
Sim. Tinba em raeu poder Paulo
Lnndi, Niiiy e Moulm, todos que teste
in iihiiam a minha vergonha, todos que
un qu-ria fulminar anda antes de mor-
rer F i i-ntao, continuou o velho com um
urrMo mbiguo, que eu o encontrei e que
l.ucei iuio de si. Disse-lhe logo da pri-
meira vea i^ue o visitei, o motivo por que
o tu ha eacolbido ; para completar o que
eniio lhe di88e, devo hoje accrescentar
que ps qualidades que eu lhe reconheci,
j mi* o seiihor todos os vicios que deve
, ..-8u-r um instrumento meu.
Senhiir 1. ..
Ku ii !... Quer agora negar o que
iS<> exberantemente tem provado ? Car
t-s n mesa, meo caro : o senhor procu-
rara fortuna Dar lh'a hei amanha. Para
a i bter, o*o tem tio o menor escrpulo
nos eami-boa a seguir Os que eu lhe in
dtnuei, convieram lhe, sem duvida, visto
qu os aproveitou. Pago bem, e ficamos
quites.
O Sr. de Morlac interrompeu-se, e com
um gtsto imperativo designou-lhe uruape-
queua garrata que estava sobre a mesa da
otbi-ceira.
h>u surfoco... murmurou elle.
Web r vaoolejou o frasco e deitou al-
gumas gottas n'nma colher, que approx
mou dos ibios do ancilo.
- Este cordial reanimoa o, e, aps alguDs
segundos de sileacio, proseguid elle em
tom sacudido :
Preciso acabar com Uso ; vai-se gas-
tando o azeite da lampada.
O senhor exagera, responden o ame-
urgs
KW
Morim lavrndo,
30200 a pe^a.
MadapolSo amerjeano, fino, a
60000 com 20 vara.
Bramante de 4 largaras a 10200 e de li-
nho a 10600.
Cortinados bordados para cama ou janeHa
a 50800.
Cortinados de crochet de lindas cores para
janellas a 10600.
Atoalhados oom lindos desenhos a 10000.
Guardanapos finos a 10800 a duzia.
Toalhas pequeas a 10500 a duzia, gran-
des a 400.0.
Cassas de cores., desenlio em matiz, pe-
cas com 9 metros a 10600
Bordados largos para saias de enanca a
50000.
Babados bordados, lindos patr3es, a 440,
500, 600 e 800 ra.
Bicos brancos com ponto, novidade', a
30000.
Fitas de cores, todas as larguras, melhor
sortimento, a 320 e 500 rs.
Baleias fortes a 180 rs. a duzia.
Arco de a$o a 100 rs. o metro.
Cortes de vestidos bordados de cores, em
cartao, a 90000.
Tecidos de quadrinhos a 100, 200 e
400 n.
Percales claras e escuras a 200 rs.
Grampos para tranca novidades] a 600 rs.
Sovaqueiras de borracha para vestidos a
400 rs.
Sabonetes finos a 500 e 600 ra.
Extractos finos todos os cheiros a 20000.
Espartilhos courassa 30500, 40000 c 50020.
MeUs cruas alcoxoadas para senhorac a
80000 a duzia.
Meias de cores para meninos de 6 mezes
at 8 annos a 400 rs
Casacos Jersey bordados pretos e de cores
a 50000.
Para noivas
Setins brancos, lisos, lavrados e de listras,
a 10OCO, 10200 e 10500.
Grinaldas com lindos veos de blond a
70000 e 100000.
Meias de seda e de renda a 30000 e
10500
Espartilhos de setim, ultima novidade, a
100000.
Lencos de cambraia .de linho, embainha
do largo 4 90000 a duzia.
Panno de lhho, muito fino, para toalhas e
f ron has a 10500.
Luvas de "seda e pellica a 20000 e 20500.
Colchas de crochet a 50500 e 60500.
Colchas de damasco com borlas a 350000.
Leques de gazes., bordados e de renda a
6000
Ligas de seda enfeitadas a 10000.
Camisas bordadas, finas, para senhora a
50000
Casacos bordados, peuteadores, a 20500 e
30000.
E muitos artigos que se vendem muito
barato e d se descont a quem comprar
de 200000 para cima.
Novidade americana
UM LINDO RETRATO DE FAMILIA
Por ***000
Qualquer familia pode ter um retrato de
um parete ou amigo em sua sala de
visita, mandando um pequeo retrato em
cartao de visita nao importa que seja
antigo, bastante mandar dizer a cor
dos olhos e do cabello para chegar um
lindo retrato desojado. Reeebem-se en
comendas na
LOJA DAS LISTRAS AZUES
Roya) Blend marca VIABO
Jsto exccllente Whisky Escoce pro
ferivefao cognac ou agurdente de can
para fortificar o corpo.
Vende-se 3 retaiho* noa malhores arma
zens de molhadoa.
Peda ROf al Blond marca Vado
orno nome e emblema ato registrados pan
todo Brasil.
"2___________BROWNS Cautelas dolWpnte de,So<*
corro
Compra-se Cautelas do Monte de Soc
corro de qualquer joia, brilhaotes e relo-
gios, paga-se bem na ra do Cabug-n
x4. n. Loja de relojoairo.
Superior yinho de 1-
cobaca*
"0 acreditado e antigo annazem do Lima par-
ticipa ao publico e aos seos freguezes que acaba
de receber urna nova remessa deSe especial
vinho, escolbido propriamente pelo chefe desta
.asa, tornando-se recommendado por ser purc
e de boa qualidade. Jos Fernandes Lfma i C...
ra Barao da Victoria nnmero 9. Telepbone333
Agua maravilhosa
Com a applicaco desta agOa, quem soffrer de
espinhas, pannos sardas, lemdss e vermelbido
do rosto, fliari perfeitamente curado, rtconbe
cendo a, desse modo, como nico especifico
efficaz. Alemdesses effeitos,-tem ella a-pro
piiedade de, tornando a cutis limpa, dar-lhe a
cc-r natural. A-csda vidn que custa t, acom-
panha a respecti ra indicacao do u;o.
. Abaixo as pomada^
Vendem Farias Sobrinho & C, rua Mrquez de
Olipd 41.
Etamines a 280 ri o covado
Xa leja do Campos
Etamines brancas e de cores, arrendadas,
roes i ndeHf, a.280 rs. fazenda de640.r.
ra do Crespo D. 21.
pa-
na
Pao centeio
Melfo" A Bisel tendo recebido nova remessa dt
farinha cenleo,,avisa aos seus freguezes que
continan) a fabrica/ este delicioso pi centeio
todas as teras eaexlas-feiras ; na ra larga do
Roferio u. *
Novidade
Vbile d,e algodao, lidos desenh03--M) covado
i40*r. '
LOIA DO POVO
. '*
Muito barato
14000 um par
Na ra do Livramento ns. 19 e 21, tem urna
grande quantidade de sapatOes riunos de vaqueta
branca obra muito forte e propria para o inver-
so, epor preco baratissmo, 1*000 o par, e em
porefio ter descont.___________________
VOILE !!
240
sortimento de voile
acabam de receber,
a e vendem pelo
240 reis o co-
VOILE!!
A
Qrande e variado
de algodao e ln,
Bernardino Campos & C.
insignificante prejo de
vado.
APROVEITEM QUE E' PE CHINCHA
Hua 1." de Marco n. 1
Alfafa
"Vende se solta qualquer quantidade a40 rs. o
kilo ; na ra do Amoriui n. 52.
Farello superior
a 2*200; so largo do Mercado n. 12.
ricano, tomando-lhe o pulso ; o pulso con-
tinua bom, regular...
Eu bem sei o que digo... murmu-
rou o Sr. de Morlac cem a mesma tran
quillidade. Continuemos, pois. Foi en
to que eu o puz ao corrente dos meus de-
signios, sem ihe confiar as causas, e que
no i combinamos a suppressSo de Paulo
Lund.', a ceia do Sr. Moulin e aquella sce-
na o restaurant Magny. Lamento ape-
nas que Jamn nao bouvesse poupado
a rapariga. A morte della era in-
til. Ah E, a proposito, preciso man-
dar dinheiro a case Jamin, que sabe mui
tas cousas. Nao se esqueca tambem de
por em liberdade o aprendiz do fallecido
pintor, porque a ingenuidade delle servio
nos melhor do que a mais hbil velbaca-
na ; d lhe alguna luizes e elle esquecer
os esclarecimientos que tilo inconsciente-
mente nos forneceu.
Esteja de8cancado.
Quanto ao rapto da menina de Bey
nold, o senhor andou mal nesse negocio.
NSo tallemos man nisso.
Sabe de que maneir.eu fui seguido,
descoberto e interrompido na minha ta-
refa ?
Sei; e por mais que o senhor diga,
acho o caso muito estranho. Porque eu
tenho confianca em Toby e elle disse-me
que nada nos ameacava.
Quero acredital o... suspirn o ame-
ricano.
Em resumo, tudo caminhou segundo
os meus desejos. 0 seuhor fez o que eu
de si esperava. Cabe me a vez de sus-
tentar as minhas promessaa, O senhor
meu nico herdeiro, meu querido Weber.
Deixo lhe approximadamente uns cinco mi
h3es. Urna bonita fortuna, poisnSo ?...
Ora, para que ella seja definitivamente
ua, pouca cousa tem a fazer.
APUBLMJ8
O abaixo assignado resolveu participar
aos seus amigos e freguezes que contina
a ter sempre o mais completo sortimento
de :
COGNACS destacando o afamado
Pno, que um dos que mais se pres
tam a tomar-se com leite.
V1NHOSO Falhete sem prejuizo das
outras marcas, especialisando tambem o
magnifico Bordeaux Republlque Brs-
lienne.
LEGUMESem conserva, especialida
des como nao se encontram em qualquer
casa.
CARNES em conserva, especiaes como
nanea vieram aqui.
PEIXEStambsm o que ha de maU
variado.
CER VE JASonde se destaca a bem
conhecida e digna de celebridade Paulino
Bier.
CHARUTOS nm grande sortimento
das melhores marcas, e por prejos muito
commodos.
Alero destes artigos acha se o sen esta
belecimento sempre supprido de tudo
quanto se possa desejar d'um bom esta
belecimento d'aquelle genero.
Ra do Imperador n. 28.
Paulino de Oliveira Maia.
YOILE VOILE!! VOILE
O que pode haver de melhor e gostos
lindsimos, acabam de receber, Bernardino
Campos & C.a e vendem sem competen-
cia de precos.
Ra 1, de Margo n.
O FUMO
Higyenico Nacional
E' sent do qualquer composic&o
chimica e nociva.
E' escolhido d,s melhores qualidades de
fumo.
Um pacote de 50 grammas cuaja 200 ra
Fabrica Minha Esperanza
21 Ra larga do Rosario 21
Telephone ri
Farei o que for preciso, replicn av'
damente o doutor.
Oh! Estou certo disso, responden (
moribundo. Toby depo itario de um
do i exemplares do meu testamento ; ler
lhe ha apenas eu morra, e basta-lhe ao
senhor executar ponto por ponto as mi
nhas ultimas vontades. laso, de resto, n3o
lhe ser difficil. dada a energa que lhe
conbeco, accrescentou o Sr. de Morlac com
um meneio sarcastico de cabeja ; simples
mente, velar meu cadver... fazer urna
viagem de algumas horas... e est dito
tudo. Com estas condic5es poder logo
mandar nesta casa como senhor. Couvem
lhe? -
Pois nao ha de convir, exclamou vi
vamente o medico.
Est combinado.
O velho fechpu os olhos c fez urna pan
sa; depois continuou sem d acerrar as
palpebras:
Se minha mulher, porque a minha
mulher que eu hei de mandal o, se recusar
a recbelo, insista e diga que vai da parte
do Sr. Mouhn ; esse nome far lhe-ha trans-
pr todas as grades atraz das quaes se oc-
cultam essas tolas monjas. Urna vez junto
della, s tem de lhe entregar urna carta ea
responder s perguntas que nao deixar
de lhe fazer.
Urna horrivcl careta contrahio as fei-
{Ses do moribundo, que accrescentou
voz surda :
Sim... Dave ser urna interessante
coaversaclo, e eu daria tudo para assistir
a ella. Emfim, se verdade o que se diz
da immortalidade da alma, onvil a hei de
onde quer que esteja.
Neste momento bateram discretamente
norta e, sem esperar licenca para entrar,
apresentou-se Toby.
Tmhaj vestido outra vez a sua libr
preta e traza varias cartas n'uma salva.
em
guarnieres 'preta de
Alerta com a Revoloco
48Roa Duque de fcaxias**
E' BARATSIMO v
'Sur de linho a 4CO r. o covado^*
Etamines de todas as- corfii*a 300 e 400
rs. o covado.
Zephiros finca fr 120, e 160 e 200 rs. o
covado. ".
ferinos de cores com duas "argur as
400 rs. o covado.
Cachemira com"quadros de seda para ves
tidos a 1)5 o covado, fazenda de 2J000.
Ditas com toque de mofo a 800 rs. o co-
vado.
Corts para vestidos, ultima moda a 7)000
um.
Ditos bordados' a 100000 um.
Ditos bordados brancos e creme a 13|J000,
14(JC00 e 155000 um.
Casacos de seda fcanceza a 25000 nm.
Coronados bordados a 6)5000 o par.
Ditos de crochet a 8(5000 e 10)5000 o par.
Ficna de retroz prateado a 1)5000 um.
Colchas de todas as cores a 2)5COO, 30000,
4)5000 e 5(5000 urna.
Cobertas forradas a 20500 nma.
Bramante com 4 larguras, franjado e liso
a 800 e 10000 o metro.
Toiletts para baptiaados a 80000, 90OOG
e 100000 urna.
Pannos da Costa para mesa a 10200 o cc-
vado.
Madapoln americano a 60OCO a peca com
24 jardas.
Camisas de meia a 1000 urna
Ditas de linho e algodao com collarnho a
20COO urna.
Toalhas para enanca a 120 e 160rs. urna
Fustn de cores para costumes a 500 rs. o
covado.
Pannos de crochet para cadeiras a 500 rs
nm.
Ceroulas francezas, a 10000 urna.
Atoalhado de linho com toque de mofo i
20400 o metro.
Dito de algodao a 10200 o metro.
AlgodSo trancado para toalha a 10OCO o
metro.
Espartilhos couraca a 40, 50000 e 6000
Lengos de algodSo brancos e com barra t
10200 a duzia.
Ditos de linho a 20500, e 30000 a duzia
Nansnk fina a 120, 160, 200 e 240 rs. c
covado.
(.'retoes claras e escuras a 200 e 240 rs.
o covado.
Organdis a 400 rs. o covado, fasenda de
800 rs..
Setineta lisa de todas as cores a 240 rs. c
covado.
Ricos cortes bordados a seda para ves .ido.
de 61 0000 por 250000 e 300000.
C .stumoe de Jersey para enancas a 7OOG
um.
Voile de algodo a 240 rs. o covado.
Merinos bordados, de cSres, a 600 rs. o
covado.
Crep, ultima moda, a 600 rs. o covado.
Cambraia de quadros para vestidos a 10800
a pegi.
Brim pardo trancado a 240 rs. o covado.
Casemira de cores para roupa de homem a
102CO rs. o covado.
Para a qaaresma
Merinos pretos a 800, 10000 e 10200 o
covado.
Manteletes pretas a 50000 e 70000.
Fichs pretos a 10030.
Ricos cortes de cachemira preta bordados
de vidrilhos a 300000 nm.
E muitas outras fazendas pretas como
sejam gorgorao, setim e cachemira que se
vendem com o abatimento de 50 /0.
-"Vao esqnecendo
que em sua officina de alfaiataria aprrm
pta se qualquer coatume e em 24 horas
sssim como tem nm completo sortimento
de brins, casemiras de cores e pretas,5jue
vende por precos sem competencia.
A Revolucao
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
Lindo sortimento de rifas virdei n. 5, 9
12,*padr3es"o que ha de mqdernos.
Fitas lavradas com nm. palmo de largH-
ra'a 20000 o metro.
Graade sortimento dtjgaftcfe, palma, ro-
sas, pingentes e
v.'driho para vestido.
Lindas costoreira de ve.'ludo proprias
*para presentes. ^
Linda* boleas com estojo p.ira costura,
Grandejrartimento^ de caixinhas com ex-
." tractos proprias para presentes a 20000,
'30000, 40OO(|, 50000 e 60000 urna.
Livros* de missa, de maqreperola e de
. -velludo. *~'
Lindos nbjectos. de crystl pal-a presento
como sejam : porta-relegio, parta extra-
cto, porta-p' de rrozs de 40500 at
. 120000. g f!
Frnos ^ilfinetes para gravatas..
Grande sortimento de broches americano
para-senhoraa. *J ,
Caixas com msicas a 20, 30000,* 40000
at 12000D. j )
Pegadores de prata de tranja a 10500.
dem de tartaruga a 10000.
Grande sortimento de galSzinhos. branco
e de cores pan enfeitar casacos e roupa
de crian jas.
Caixinhas com sabonetes a 500, 600, 700
e 10000.
Grande sortimento de bengalas finas
10000, 10500, 20COO e 20500, o que ha
de mais bonito.
Lindas chapelinas para crianca, gosto mo-
derno.
Porta-retratos a 200 e 300 rs. nm.
Grar.de sortimento de lencos de seda a
10000, 10500 e 20000 nm.
Guarnieres para toilet a 60000 e 70000.
Lindos porta-pos de arroza 10500, 20000,
30000, 40000, 50000 e 60000 um.
Finas ligas com ramo de flor de larangeir
proprias para noi va a 10500 o par.
dem de todas as cores a 10000. 10200,
10500 e 20000.
Rendas hespanhola de todas as cores.
dem pretas com e sem vidrilho.
Grande sortimento de bicos matisados e de
urna s cor.
Sabonetes perfumados a 500 rs. a dnu
Lindos desenhos para talagarca.
Grande sortimento de biccos pretos da
seda, algodao e de 18 com e sem vidri-
lho.
Mantilbas de seda e de algodSo pretas
de cor de creme, proprias para moca.
Franjas pretas com e sem vidrilho.
Collarinho para homem s. 30000 e 40000
a dnzia.
Bordados de cambraia tapada a 500, 600,
800, 10000, 10200 at 20000 a peca,
dem com 3 e 1/2 metros, de qualquer
largura, a 10200.
Lencos de linho a 30000 a duzia, em ca-
xinba.
Meias para hemem a 40000 a duzia.
dem para senhora a 40000 a dita.
Grande sortimento de pulceiras ameri-
canas.
Cortinados de crothet para cama a 12(5000,
170000 e 190000.
Ditos para janella a 70000.
Guarncoes para cadeira a 60000.
Pannos de croehet para cadeira a 900
10000
Capellas com veo para noiva a 60000,
80000 e 100000
Panno de crochet para sof a 2000.
Lindos enxovaes para baptiaados a 80009,
100000 e 120000.
Grande sortimento de luvas finas pan se-
nhora a 10500, 20000 e 20500 o far.
dem para menina a 800 e 10000.
Grande sortimento de espartilhos pan
moja a 40000, 40500, 50000 e 60OOfXj
Linha de machina a 700 rs. a duzia.
Id jm idem a 60 rs. o carritel.
Espartilhos para crianca a 40000 e 40500.
Toalhas para banho a 10500.
dem para rosto a 300 rs.
Babadores com inscripcSo e paissgem a
500 e a duzia a 40000.
Grande sartimento de espelhos finos enes
e de canto redondo a 40000, 50000
60000.
Bengallas de flauta a 10500.
103RA DUQUE D CAXIAS108
Barbosa & Santos
Pejo desculpa ao Sr. conde de o
perturbar, apezar das suas ordena : mas o
criado do Dr. Weber insisti de tal for-
ma em que essas cartas lhe fossem entre
gues immediatamente, que entend...
Bem, Toby, bem, responden o Sr.
Morlac.
O criado apresentou a salva ao ameri-
cano, que passou as cartas para cima da
mesa.
Nao te afastes, Toby, ordenou o ve-
lho ; talvez precise de ti.
Estarei perto, senhor, respondeu o
ex agente, retirando se de reco.
Weber abri as car as que acabavam de
lhe trazer.
Urna dellas era de Esmeralda econtinha
apenas estas linhas :
Meu querido.Em vSo o tenho espe-
rado.
o Supponho que deve ter excellentes
razoes para me explicar a sua singular
ausencia ; aceital-as-hei, se vierem escrip-
ias em papel do Banco de Franca. Quei-
ra, po3, dfcr-se pressa em enviar m'as,
porque o tempo urge.
Sua dedicadaEsmeralda.
s P. S.Tenho cousas singulares e ter-
riveis a contar lhe a proposito da ra Du
puytren.
O americano franzio o sobr'olho e pas-
sou a folha de papel ao Sr. de Morlac.
Que poder qnerer dizer isso? per-
guntou elle.
O velho leu e respondeu n'um tom in-
dolente :
Quer dizer que ella sabe do caso,,
eis tudo.
J ante-hontem sabia.
E: que hoje sabe mais alguma cousa.
"O doutor rasgou outro enveloppe e disse
com sorpreza :
De Jamin 1
O Sr. de Morlac entreabri* olhos.

Manteiga fjranceza
fina, em barril de 10 kilos, a 18*000 cada barril;
em caa de Cbarles Pluym 9c C.
Recife
pitife ?
Que quer
elle.gi
Diabo !...
este patife ? pergontoo
replicn Weber. Amsca-
nos
Serio ?...
Reclama quinhentos francos que nos
lhe prometiramos. Di?, que a vida ca-
ra em Genova e que est sem um sold.
Canalha!... murmurou o conde.
-- E accrescenta que. se d'aqui s tres
dias nao tiver recebido dinheiro, pjgar-se-
ha por suas m5os, denu miando nos jos-
tija.
Miseravel lacaio! disse o moribundo
com deadm; mande jf o dinheiro, We-
ber; preciso ajaimarlos cSes damas-
dos.
Mas o americano nao puvia.
O sen rosto estava cqntrahido por asta
estupefaejao muito prxima do terror,
pareca nao poder desviar o olhar da carta
que lhe trema as maos.
Entao, que tem ?... perguntouo velha
com irona. Acaso esse patife teria a h-
bil idade de commovel o fL.
A mim?... NSo, respondeu o ame-
ricano. Estepostseripftpn dirigido a*
senhor.
Ora! objectou o Sr. de Morlac eos
urna grande arrogancia. Deixe me c ver
isso !...
Weber deu lhe a carts. v
O moribundo olhou para ella com* por
demais, mas de repente, ergehdo-ae no
leito como um espectro, ivido, n'nma ter-
rivel convulsivo, exclamou com voz estran-
gulada : "
Ah !... E' falso, .i. Mente!... Soc-
corro !------ Toby !____Weber!____Toa
morrer !...
CorOinuar-teha)
-----------------------------------------------1---------------------------------,
Typ do Dtaro, Ra Duque de Caxias n.U
4
~
-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMU582GJ8_OXPTBK INGEST_TIME 2014-05-29T21:40:36Z PACKAGE AA00011611_18031
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES