Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17752


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A *> x\ V A
DIARIO
Propriedade de Manoel Figueira de Faria efe Filhos
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres mezes adiantados. .
Por seis ditos idem......
Por um anuo idem......
Cada numero avulao, do mesmo da.
6000
12)9000
23f000
0100
TELEGRAMAS
aavicc r2ncLa so naic
Os Srs. Amede Prince & C.
de Paris, sao os nossos agentes ex-
clusivos de annimcios e publica-
res na Franca e Inglaterra.
RIO DE JANEIRO, 21 de
horas e 27 minutos da Urde.
Ma
s 3
I
Foi comead) engenheiro fiscal da es
trada de ferro de Ribei.-So ao Bonito, no
Estado de Pernambuco, o engenheiro Jos
Wanderley Mendonca.
Foi nomeado chefe de scelo da Es-
trada de Ferro Central da Baha, o
nbeiro Julio Vianna.
Foi installada a Companhia Assuca-
reir de Pernambuco, sendo seus directo-
res : o co:selheiro JoSo Alfredo Correia
d'Oliveira e os Drs. Bento Machado Por-
tella e PireB da Silva. *
enge-
tendo j dous naos de exercicio gratuito de de-
monstrador de historia natural.
Estava-lbe reservada urna cadeira na faculda-
de de seu doutorumento, nas querendo o gover-
no portuguez conbeccr as riquezas naluraes da
parte menos explorada do Brazil, as raargens do
Amazonas. orJenou ao Dr. Domingos Vandelli,
pnmeiro catbedratico da faculdade de pbiloso
pbia. que Ibe iudicasse um individuo que os
preciosos conhecimentos juntasse usqualidades
oecessarias para emprchender urna viagem pbilo-
sopbica, e d'ella colner taes resultados, que
preenchessem cabalmente as intences do go
verno. 0 Dr. Vandelli, depois de er consultado
Kor sua vez a congrega cao, propoz Alexandre
odrigues Ferreira, que foi desde logo nomeado.
PARA DENTRO FORA DO ESTADO
{Contina)

SSS7I58 SA A5SJ: SA7AS
PARS, 19 de Maio, retardado.
O governo apresentou ao parlamento o
projecto de orcamenio para o prximo ex-
erciclo.
N'este projecto o governo propSa aug-
mento cm cortos impostos para o equili-
brio do orcamento.
S. PETERSBURGO, 19 de Maio.
S. A. o principe herdeiro da Italia che-
gou aqui hoje.
LONDRES, 19 de Maio
S. M. o Rei Leopoldo oceupou se com o
governo inglez da questao dos anarchis-
tefl.
MOSCOU, 20 de Maio.
Um incendio considerare! destruio em
gran le parte a cidade (fe Tomsk (Russia
d'Asia).
MADRID, 20 de Maio.
<
que
i uunga
a^mai
Dec
declarou-
Est diminuindo a grve
se ltimamente na Biscaya.
Um csrto numero de operarios voltaram
para o trabalho.
ROMA, 20 de Maio.
O general Gandof substituir o general
Orego no commando das tropas em Mas-
souah.
V
Agencia Ha vas, filial em Pernambuco,
21 de Maio de 1890.
J,
IWSTRDCqO POPULAR
sisaio LiKSAfs:::
DA
LTTJKHATURA BRAZILEIRA
XXVII
(Contnuacao)
AVcnt de Moraes Silva apparece depois na
carreira da magistratura despachado oara o Bra-
zil, e nulla servio, dizem, sogundj alfirma Inno
ceucio Francisco da Silva no seu Diccionario Bi
bliograihico Portuguez, o cargo de desembarga-
dor na Relago da Babia, quando por motivo de
desgosto que teve com o chaoceller, resgnou o
lugar e retira se para Pernambuco. Baltnazar
da Silva Lisboa no seu artigo manuscrpto ja ci
tado diz que elle era na Bahia juiz de fora, e nao
qoiz continuar na magistratura.]
O certo que Moraes retirou se para Pernam-
buco, adquiri propriedades, teve um engento
de assucar, foi coronel de milicias de Munbeca,
e o governo deu-lbe a patente.de capitao mor do
Recife.
No seu engenho Novo de Morlbeca acabou de
compor aos 15 de Jultio de 1802 o sea Epitome
tagrainmaiica da lingua portugueza publicada
pela primeira vez cm Lisboa na officina de Thad-
aeu co anuo de 18O6.
graajje lexicographo j sexagenario e em
sen doce retiro do Engenho Novo da Monbeca
foi snrprehendido a 7 de Marco de 1817 pela no
meara) de membro do conselho do governo re-
publicano organizado pelo9 chefej da revolucao
prorompida e victoriosa nesse dia.
O velho Antonio de Moraes Silva mostrease
em Olinda fomente para agradecer, mas nao
acceitar esse teetemunho de consideracao e de
estima pub ca. Completamente estranbo ao
movimento revolucionario apenas lamentou em
seu respoitado retiro os borriveis excessos do
governador Luiz do Reg, e da aleada ainda mais
cruel na reaego violentissima e barbara da auto-
ridade legal, triumpbante e esmagadora.
Antonio de Moraes Silva, o lexicugrapbo por
tuguez, fallecen no ?eu engenho Novo de Muri
beca, quusi to s, e to ignorado, to desaper
cebidameote que nem se sabe ao certo a data do
seu pasamento.
Foi hi mem distinclo eminente na primeira
fi'a dos sores otantes da civilisaco do stu tem
p] do ntun 'o portuguez. ninguem pode ainda
hoje regir lhe a merecida gloria de priiieiro
lexkvgrapho da lingna r.ortugueza.
XXVIII
AI: x and re ttodrlguea Ferreira
N..- a N ilas Bibliogmphicas escrevea tam-
bera a rei-peito desle botnico illustre o Sr. Flix
Ferreira o soguiute :
0 Dr. Alexandre Rodrigues Ferreira nasceu
aa cidade ca Bahia aos 27 d>> Abril de 1754.
Destnalo por seu pai a carreiraecclesiastica. to-
mou ordena menores aos dote annos, e, seguin-
do para Li matriculon se no curso jurdico em Coimbra r|
obedecendo, porm, ao irresistivel pendor que
senta para as prodn cot s da natareza, passoa se
para o curso de pbilosopbia e nelle doutoroa-se,
Actos do poder executJto
Decreto n. 896-de 15 de Maio de 1890
Estab lece providencias tendentes a facilitar a
execucSo do art. I* do decreto n. 58 A de I i
de Dezembro de 1889, relativo naturalisaco
dos estrangeiros residentes na repblica.
O generalsimo Manoel Deodoro da Fonseca.
chefe do governo provisorio constituido pelo ex-
e.cito e armada, em nome da oaco, tendo ou-
vido o ministro e secretario de estado dos neg
cios do interior, e
Considerando que o intuito do art. i. do de-
creto n. 58 A de 14 de Dezembro do anno passa-
do, estabelecendo que scriam reputados cidadaos
brazileiros, salvo declaracSo em contrario, os es
trangeiros residentes no Brazil ao dia 15 de No
vembro anterior, data da proclamagao da rep-
blica, fui proporcionar aquellos que associaram-
ae ao movimento das ideas ou adberiram volun-
taria e espontneamente nova situacSo poltica
o raeio de vincular se naci brazileira, sem a
necessidade de um acto expresso, que significa-
ra a renuncia de sua nacionalidade primitiva ;
mas por forma algama occasiooar qualquer es-
pecie de constrangimento, directo ou indirecto,
aos que nao quizessem adoptar por patria o Bra
til;
Considerando que para a declaraco facultada
aos estrangeiros que desejassem consultar a sua
naciooaluade Hxou o citado decreto o prazo,
mais que sufficiente, de seis mtze9, contados da
data da sua publicaco, o qual termina do dia
14 de Junho vindouro, e estataio qae tal deca
raco poderia ser feita em todos os municipios
da repblica, perante as respectivas municipa-
lidades ;
Considerando, -todava, que convm facilicitar
ainda mais a audida declaraco, evitando qae
os estrangeiros que at agora o nao rizeram e
desejem aproveilar o ultimo mez do prazo sejara
obrjgados, em alzuns lugares, a transportar se
aior distancia para comparecer perante a
cipalidade ou percara tempo esperando abi
_ ve, em dias de atueucia de trabalbo ;
creta:
Art. 1 ._0s estrangeiros residentes no Brazil
ao dia f (^3|aMj]bro $o anuo passado que
nao dtsejareoriof'coosilcrados cidados brazi-
leiros pMero fuer a declaraco de que trata o
art. 1. do deflrfo n. 58 A, de 14 de Dzembro
do dito anno, nao smente perante o secretario
da cmara* ou intendencia municipal, conforme
facultou o art. 4." do mesmo decreto, mas tam-
bem perante o escrivo de qu*lquer delegada ou
subdelegada de polica, ou ainda perante qual-
quer iginte diplomtico ou consalar de eoa
oaco-
Art. 2. Para as declarages a que se refere o
artigo antecedente havera, em cada cartorio de
escrivlo de delegaciaou subdelegacia de polica,
um livro especial, aborto, numerado, rubricado
e encerrado pelo delegado ou subdelegado de
polica ou seus supplen'es em exercicio.
Art. 3. Os vros sero torneados pelas cama
ras ou intendencias municipaes, correado a des
peza por conta dos eslaaus ou da federacao
quando aquellas corporales nao as poderem sa-
tisfazer.
Art. 4. Fiado o prazo de seis mezes marcado
oo art. 1." do citado decreto, lotos os livro3 de
declaracdes feitas perante os esenvaes das dele-
gadas ou subdelegadas de polica sero por
essas autoridades ou seus supplentes, em exer-
cicio, remettidos ao presdeme da cmara ou in-
tendencia municipal para, confrontados com as
listas dos estrangeiros qualiGcados eleitores, en-
viadas pelas commissoes districlaes de alista
monto, proct der a coxmissSo municipal, aa con-
formidade da 2.' parte do art. 1. do decreto o.
277 E, de 22 de Marco ultimo, eliminaco do;
oomes daquelles qu, dentro do mencionado
prazo, tiverem declarado nao adherir naciona
lidaJe brazileira.
Paragrapho nico. Para o mesmo fim serSo
attendidas as reclairiaces que 03 agentes dipl-
malas e consulares nzorcm em favor de seus
compatriotas que perante elles bouverem decla-
rado manler a sua oacionalidade.
Art. 5.* Revogam se as disposijes em con
Ira rio.
O ministro e secretario de estado dos negocios
do interior asim o faga executar expedindo se
as convenientes communijajOes telegraphicas
aos governadores de todos os estados.
Sala das sessOes do governo provisorio da Re
publica dos Estados Unidos do Brazil, 15 de
Maio de 1890. 2. da Repblica.Manoel Beodo
o di Fonseca. -Jos Cesado di Faria Ahim .
Em soiuclo ao officio n. 17 de 29 de Marco
de 1887, com o qual essa legacao traosmittio a
cana de lord Gort, presidente da compan.nia da
estrada de ferro do Recife a S. Fraocisco, res
pnndendo ao aviso n. 4 de 23 de Fevereiro
daquee anno, relativo ao capital fluctuanle da
mesma companhia, cabe-me declarar que este
ministerio mantm integralmente a3 regra3 esta-
belecd-is no citado aviso, visto coociliarem se
mui;o bem as justas exigeucias do servico da re
trida estrada com os mteresses do thesuro ca-
cional.
Compre ter vista que a pratica anterior
mente seguida envolve arbitrio perigoso. e que a
tlxaco de qaantia, cujos juros sejam levados
semestralmente conta de custeio, conforme
prope a sapramencionada companhia, a exfm
po do que eslava estabelecido em relac5o a es-
trada ao ferro de Santos a "andiaay. tambem nao
cacceitavel, accrescendo que o capital fluctan
te, empregado durante o anuo em material indis
pensave e de inadiavel applieacao, nSo pie ser
sempre o mesmo ; ao cootraro, natdral qae
seja differeate de anno para anno.
Em taes circumstancias, omeio de nao preju-
dicar a companhia nem o Estado o pre3cripto
oo citdo aviso.
Saude e fraternidade. Francisco Glcerio.
- Ao engenheiro fiscal das obras do porto do
Ceara declarou o ministerio da agricultura que
os accessorios neces3arios ao complemento do
quebra-mar deverao ser Mxados pelo sobredito
funcclonar o de accordo com a empreza, coovin
do que seja redazido a 68:775*730 o orgamento
das obras contempladas a titulo de diversas e
ticaodo expressameote determinado que os gn
dastes para o servico do mesmo quebra mar so
mente poderao seracceitos depois de examioado
o sea estado de seguranca e dado que sejam
considerados do caso de prestar se ao uso a qae
se destn im.
A Cear Harbour Corporation, concessionaria
das obras do porto e da coustruejao da alfande-
ga do Cear gosa da garanta de jaros de 6 ,
ao anno sobre o capital de 2,500:0001000.
Por seis meses adiantados. .
Por nove ditos idem......
Por um anno idem. .....
Cada numero avulso, de dias anteriores.
13tf500
201000
86*000
#100
ribe e Porto da Madeira Informe o ci-
dadao director ger*l de Obras Publicas.
21
Antonio Jos Meados Bastos.Informe,
com urgencia, o Dr. juiz de direito dos
casamentos.
Baeharel Benevides Moreira do Prado.
Sim.
Francisca Maria da AnaunciacSo.Cnm-
pra ogapost) no art. 1S5 g 3." do regu
lamon) de 18 da Janeiro de 1888.
Bcharel Felisbino de .Mendoya Vas
concelloInforme a junta municipal de
Barreirog,
Dr- Hrtrique Augusto de Albuquerque
Milet.Projudicado.
JoSo Baptista Estoves de Souza.En
trege-so-, mediante recibo.'
Joa Antonio de Moraes.Informe o
inspector do Thesuro do Estado.
Jlo Galdin i Moreira.Informe o Dr.
juiz do direito do 2." districto criminal do
EXTERIOR

Silva.Informe o
Hlulserio da Fazenda
Foi demittido o Baro dj Abiaby do cargo de
inspector da Alfandega de Manos seodo nomea-
do para este cargo o contador da Thesourarla de
Fazenda do estado do Paran, Manoel Alves da
Silva.
O Sr. ministro da fazendi expedio s The-
sourarias de Fazenda a seguate circular :
Roy Barbosa, presideote do Tribuoal do The-
suro Nacioual, teodo em vista barmomsar em
todas as albadegas o servico do deposito de
mercadorias em eotrepostos pblicos e trapiches
alfaodegados, ordeoa aos Srs. inspectores das
Tnesourarias de Fazenda que facam executar as
ditas alfai.degas as instruccOes que esta acom-
panhaa organisadas para o mesmo servico na
do Rio de Janeiro.
tUcife.
JoBo Francisco da
Dr. chefe de polica.
Julio Cezar Goncalves Lima.Cumpra
o disposto no art. 185 3. do Regula
ment de 13 de Janeiro de 1838.
Joao Domingues da Silva Pinto do Al-
meida GuimarSes.Informe o comman-
dante superior da guarda nacional da co-
marca do Rio Formoso, tendo em vista o
despacho de 10 de Marco ultimo.
Capitao Jos Luiz Salgado Accioly.
Designo o 1." corpo de cavallara da guar-
da nacional da comarca do Recife para a
elle ficar aggregado o peticionario.
Capitao Joao Presciano da Costa.
Paite parlara designando o 3. batalhao
de infantera da guarda nacional da oo
marca do Recife, para o peticionario ficar
a elle aggregado.
Pedro Jos do Carmo e Souza.Infor-
me o Djr. juiz de direito da comarca do
Rio Fororoso.
Secretaria do Governo do Estado de Per-
nambuco, 21 de Maio de 1890.
O porteiro,
H. M. da Suva.
Hlaisterlo da f.iierra
O capitao honorario do exercito Jos Osorio
Paes Barreto-Lunomdado ajudante co forte do
Buraco em pernambuco.
- Foram transferidos : para o 9 regiment
de cavilara, o alferes Joo Baptista de Souza
Carvalho, do 7o, e para este o alferes Alfredo
Fernandos da Silveira, do 33.
Ministerio do Interior
Foi exonerado o bacbarel Elpidio Pereira de
Mesquita do cargo de secretario Jo estado da
Baha, seodo nomeado para esse cargo o baeha-
rel Pedro Vergae de Abreu.
Ao governador do estado de Pcroambuco
expedioo ministerio do interior o seguinte avi-
so, com data de 1 do correte mez :
Em resposta ao telegramma de 27 do mez
lindo, em que consul'aes se o bacbarel Joo de
Oliveira nomeado secretario do governo desse
estado, p le continuar no exercicio da cadeira
de fraocoz do curso annexo Faculdade de Di
reito dessa capital, de que professor vitalicio,
declaro-vos que, visto resultar da aecumulajo
de loas cargos a mpossibili lade de .-a islacto-
rio desempeobo das respectivas funcedes, e aticn-
dendo a que o secretario do governo, embora
nao sugeito a ponto, calende se oorigado a es-
tar na reparticao qu; dirige durante as horas do
expeoieu.e, di ve o mencionado cidadao deixar
o exercicio 4e sua ca eir, emquanto oceupar o
cargo de secre a io.
Saude e fraternidade .Jos Cesario de Faria
Altim. i
Hlaisterlo da Jnstlea
O baeharel ilirtdo Raposo Baria as foi no-
meado juiz de direito da comarca de Itacoatira,
ao esiado do Amazonas.
O juiz de direito Felippe Honorato da Cunba
Menina foi removido da comarca de Itaioatira
para a do Alto slisaOes, ambas no estado do
amazonas.
Ministerio da Agricultura
A' legagio do Bracil B Luudres dirigi o mi-
oiteno da agnculwra aviso do tecr seguate :
(-overno do Esta do de Pernam-
buco
DESPACHOS DO DIA 20 DE MAIO DE
1890
Abaixo assignados, moradores na Estra-
da Nova de Caxang.Informe o inspe-
ctor geral da Instruccao Publica.
Abaixo assignados, da cidade de Goyan-
na.Informe o cidadSo engenheiro fiscal
da Estrada de Ferro do Recife a Li-
mo eiro.
Antonio Vieira da Costa. Informe o
inspector do Thesuro do Estado.
Antonio Pereira SimSes.Informe o in-
spector do Thesuro do Estado.
Adelaide Rosalina Bettencourt Barbosa.
Concedo.
Antonio Francolino da Silva Borges.
Informe a Intendencia Municipal do Re-
cifo.
Empreza de Navegacao a Vapor do Bai-
xo S. Francisco.Informe inspector do
Thesuro do Estado.
A mesma.dem idem.
Francisco de Paula Vieira.Os docu-
mentos pedidos estSo na Reparticao da
Instruccao Publica, segundo consta do re-
querimento que o peticionario dirigi a
este governo em 25 de Novembro do anno
fiado.
Isidro Pi de Oliveira.Informe a In-
tendencia Municipal do Recife.
Baeharel Jos Moreira Alves da Silva.
Sim, com recibo.
Jos da Costa de Albuquerque Mello.
Deferido, com officio de hoje ao Thesuro
do Estado. -
JoSo Jos Pereira. Indcforido, & vista
da mformacSo do inspector geral da In-
struccao Publica.
Jos Francisco Florencio de Souza. i
Sim.
JoSo Francisao da Costa Fialho.Nao
tem lugar o que requer, visto como a ca-
deira mixta.
Joao Francisco Coelho Bettencourt.
Inf-rme o inspector do Arsenal de Ma-
rinha
Luiz Cordeiro de Benevides.Nada ha
que providenciar porquanto as custas es-
to proscriptas segn lo ioforma a Inden
dencia.
Marcellino Goncalves Rosa.Informe o
inspector da Thesauraria de Fazenda.
r. Manoel Clemertino de Barros Car
neiro.Aguarde decisBo do governo fede
ral.
Mara Francisca de Barros Campello.
Sim, mediante reoibo.
Maria Cintra Lima. Indeferido, visto o
parecer do conselho litterario.
Baeharel Manoel Raymundo de Araujo
Pinheiro.Informe o inspector daThesou-
raria de Fazenda.
Baeharel Tobias Gabriel de Oliveira.
Encaminhe-se, pagando o peticionario o
porte na Repartido dos Correob.
Abaixo assignadop, moradores emBbe-
Mepartlco de Polica
2. ecco.N. 111.Secretyiade Po-
lica do Estado de Pernambuco, 21 de
Maio de 189 J.
Foram hontcm recolbidos Casa de Detenco
os individuos de nomes Manoel Nuncs Machado,
Januari" Gwaes dos Santos, Margarida Liberata
Affonso, Severina Ma ia da Conceico, Juba Jo
sepha da Rocha, Jjs-Antonio de Souza Britto,
Chrystaio de Mello Lias, Manoel Mximo Ro-
zendo, Maaoel Augusto da Silva, Amalia Alves
de Albuquerque Paiva e Mara da Conceico.
Communica o delegado do districto de Canbo-
tinho que no dia 13 do correte fora preso em
flagrante no sitio Genipapo, na occasio em que
furtava mandioca, o individuo de nome Severi-
ao Jos da Silva.
A priso foi effectuada pelo cidado Florencio
aues das Neves, que, latando com Severino,
foi por este ferido com sete facadas.
0 delegado tormou conhecimento do fado e
proiedeu s diligencias da le.
Pelo subdelegado do districto do Arraial, foi
remeitido ao Dr. juz de direito do 5o districto
criminal o inquerito policial a que procedeu
contra o individuo de nome Lniz Atonio ce
Oliveira por haver commettjdo o crime de estu-
pro em ama menor de sjs anuos de idade.
Pelo delegado do districto de Canhotioho teve
tambem o conveniente destino o inquerito poli
cial a que procedeu contra os individuos de ao
mes Joo Justino, Euzebio Camello e Manoel Ca-
mello, o primeiro d03 quacs inspector de quartei
rao do districto de "almtira ae Garaobans, por
baverem, no dia 8 do correte, assaltado, sem
ordem legal, a casa de Antonio Soarea, a quem
feriram gravemente depois de o terem amarrado
brbaramente.
Perante a delegacia do Cabo, a3signaram ter
mo de bem viver os vadios Manoel Evaristo da
Conceico, Honorato Roque da Silva, Eupbrazio
Jos da Silva e Hygino da Conceico Evaristo.
Entraram em exercicio as autoridades puli-
da es seguintes:
Antonio Peregrino Cavalcar.te de Albuquer-
que, delegado do termo de Palmares.
Domingos Joaquim Seve, subdelegado da fre-
guezia de Santo Antonio, na qualidade de 2C
suppleute.
O chefe de polica interino,
Francisco Xavier Quedes Pereira.
AMERICA DO SL
Tivemos hontem pelo Aconcagua zs se-
guintes noticias :
Rio da Prnla
Datas ata 9 de Maio:
A Camara'doJ deputados, em Montevi-
vo, tinha apprafcado, em ambas as discus-
sSes, um projecto que antorisa o governo
a contrahir um emprestim no valor de
9.0O:0OO de pesos. Esse projecto havia
sido igualmente approvado no Senado.
No dia 4 lo crreme, affectuou se urna
grande reuniBo do partido nacional no
Theatro V*ariedade3, afim de se proceder
eleicSo da commissSo directora.
Foram pronunciados varios dicurso3, que
tiveram muitos applausos, e nos quaes
concitaram-se os cidados filiados ao par-
tido a votarem as prximas elaicSes de
Novembro a favor dos candidatos do mes-
mo credo poltico.
A retiniSo corren sempre na mais per-
feita orden, tendo-se organisado depois
um prestito cvico, que percorren varias
ras da capital.
Constara que brevemente seria feita
urna reuniao do partido constitucional.
No Rio de Janeiro foram publicados
estes telegrammas :
Buenos-At/res, 13 de Maio.
O general Levalle ordenou que se abra
um inquerito sobre o caso do vapor brazi-
leiro Diamantino. -
Montevideo, 13 da Maio.
A bordo do paquete ingez Aconcagua
vai o ministro chileno, Alexandre Fierro.
Os baoqueiros Bahring contrataram um
emprestimo com o governo.
Buenos-Ayres 14 de Maio.
Falleceu hontem o general Nelsoo..
O Diario contiua a escrever artigos
contra o Brazil, qualificando de pirataria
a reprsalo de contrabando na fronteira;
os brazileires aqui residentes estBo indig-
nados com o procedimento de semelhante
folha.
Pacifico
Foram publicados no Rio de Janeiro
estes telegrammas: *
Valparaizo, 14 de Maio.
A companhia telegraphica de Galveston
vai estabelecer um cabo directo entre
Nova-York e Valparaizo.
Falleceu o bispo de Lr. Paz, na Bolli-
Via. ^*
Vafparaizo, 14 de aio. g
Parece, provavel que Rosas seja eleito
presidente do Per.
Eatndo do Paran
Foram publicados no Rio de Janeiro estes te-
legrammas :
Caraiba, 14 de Maio.
Com o maior brilbaatismo solemnisoa o Club
Cuntybano o anoiversario da le de 13 de Miio,
em sesso p es.dida pelo Dr. Americo Lobo, go-
vernedor do esUdo.
A festa corren na maior ordem e enthusias-
mo, tendo fallado vano3 oradores, seodo viva-
mente saudados a naco, governo provisorio,
marechal Deodoro, governador do estado, exer-
cito e armada*
As intendencias de Lapa, Imbitura e Campo
Largo pedram adecreuco da constituioo.
Cooata qae o Dr. Vicente Machado vai convo-
car nm meeting popular para pedir a mesma de-
cretago. _
i itiytiba, Id de Maio.
Atguos especuladores, por meio de informa-
cOes falsas e mesmo fraudulentas, teatam excitar
os ltimos russos residentes nos Campos Geraes
a emigrarem para o Rio da Prata, com intuito
de a Jquinrem por baixo preco os bens que el-
les possuem oaqaelle lagar.
A intenieocia de Pona Grossa pedio a decre-
taco da constituico
Estado de *. Paulo
Dalas ate 15 de Maio :
F.lleceo 15 o capitao Paulino Jos Soares de
Souza, primo do coaselbeiro i aaiiuo de Souza.
O jornal que vai apparecer com o titule Patria
ser redigio pelo conego Joo Evangelista Bra-
ga, secretario do bi? po, e defender o catholi-
cisms.
Diz o Diario da Manha, de Santos, que o Ban-
co Duio de S. Paulo, comprou a empreza Villa
Maihus por 430:000*000; porm hontem o con-
selbeiro Maynnik mandou offereeer 5OG.OO04.
tendo o sea advogado requerido nullidade da
escriptura, o juiz de orphos attendeu, mandan-
do suspender a lavrada a favor do Banco Uaiao,
que j havia despendid < com ella 27:000*000.
Hian Geraea
Data, al 10 de Maio :
Segundo urna circular publicada n'O. Movi-
mento o partido republicano desse Estado resol-
ven marcar para o dia 8 de Junho a eieico pre-
via para indicaco dos candidatos a membros da
Constituinte e determinar o dia 8 de Julbo, para
em vista da apuracSo tlnal de todas as actas fa-
zer a praclamacjo dos candidatos.
icba-se na capital desse Estado o Circo
Chileno sob a direceo do Sr. Honorio Palacio.
Foi publicada ama portara datada de 28
de Abril. Creando au&Exposica'o permanente que
se installar oo dia 1 de Novembro e em que
ligucaro os productos uaturaes, agrcolas e in-
dustriaos desse mesmo Estado.
Aos expositores, qae melbores e mais aperfei-
coados prodUi*t03 apresentarem nessa exposico,
sero conferidos premios, cuja distribuio ter
lagar no da 15 de Novembro de cada auno.
Alm dos premios coasistentes em diplomas
de honra e medalhas de ouro, prata e bronze, fi-
cam tambem creados premios pecuniarios.
Capitul Federal
Da'as at 16 de Muio : __
O Joma! do Commercio fez a segui nfPKBCrip-
cao das festas de 13 de Maio :
Favorecidas pelo lempo, que, alias, ameacavs
ser ransa de dissabores, realisaram se hontem
Thesuro do Estado de
Pernambuco
DESPACHOS DO
DIA 20
1890
DE MATO DE
Generosa Herculina de Barres Correia,
sociedade nnonyma Usina Joao Alfredo,
Brazilian Street Railway Company Li-
mited e Jos Francisco de Paula.Haja
vista o Dr. procurador fiscal.
Francisco Jos Leite.Informe o admi-
nistrador da Recebedoria.
Maria Augusta Pereira MagalhSes e
Custodio Jos do Reo Araujo.A' se-
ecSo do Conteucio30.
Jos Adolpho Rodrigues Lima, Antonio
Olympio Lobo Bacalbo e Bellarmiao Fer-
nandos da Cunha Almoida. Informe o
Dr. centador.
Beeebedorla do Estado de Per
lumnico
DESPACHOS
DO DIA 21
DE 1890
DE MAIO
Flix Valois Cantalice, Manoel Vi-
cente Bispo de Sant'Anna e Jos Lopes
Alheiro Sobrinoo.Informe a 1* secfSo.
Joaquim Francisco Lopes.Indeferido.
Jos Luiz Qoiizaga da Silva. Doleri-
do, de accordo com as informaeSos.
Joanna Maria da Conceico e se"s fi
laos. -Sim.
SUL DO BRAZIL
Pelo paquete Aconcagua tivemos as seguintes
noticias:
Balado do Uto Grande do Sul
O .ornal do C mmercio do Rio de Janeiro pu
b.icou este telegramma:
Porto Altare, 14 de Maio.
Hontem bouve serio conflicto entre forca po-
licial e grande grupo de individuos que exigiam
a aeposiro do governador.
Da conflicto resU'taram diversos ferimentos e
prisOe?.
0 governador interino, Dr. Silva Tatares, sen-
liado se com fraco apoio, eotregou a adminis
traco do estado ao commandante das armas,
general de brigada Carlos Machado de Buten
court.
O occorrido foi communicado telegraphica-
mente ao chefe do governo provisorio.
Sabe se que o capitao de mar e guerra Frede
rico Lorena, commandante da flotiiba, commu
nicou, lambem por telegramma, os acontec-
meatos ao ministro da marinba.
A ordem est restahelecida.
A mesma folha fez estas reflexoas :
> Recebendo hontem o telegramma da cap
tal do estado de S. Pedio do Rio Grande do Sal
qae boje publicamos na respectiva seceo, pro-
curamos averiguar o que havia de exacto aa ao
ticia do conflicto que nelle se d e obtivemos as
seguintes infocmaedes :
t hootem, 13, era esperado naquella capital o
Sr. Visconde de Pelotas, e para o receber pre-
parava-se urna grande marifestaco; coincida,
porm, com a chegada de S. Exc, ;o anniversa
rio da le oa abolicao, qae outros cidados se
propunbam festejar com urna grande passeiata.
O governador interino, Dr. Silva Tavare i,
receiando conflicto entre os dous grupos, que
nao eram syiupathicos entre si, consoguio dos
amig03 do Sr. Visconde de Pelotas que nao se
I lhe ttzpsse a projectada manifestaco.
O ou'.ro grupo, porm, formado de desaf
fectos do governador, depois de percorrer algu-
mas ruas_, foi collocar se defronte do palacio do
governo, onde fez que tocasse urna banda de
moeica.
Diriga esse grupo o Dr. Bairos Cassal, que
declarou peremptoriamente nao o dissolveria se-
nas por intervenco offiuial.
Ioformada cesse proposito deliberado, a
antondade policial, acompaobada de forca ar-
mada, intimou a dissoluco do grupo.
Ou por ordem superior mal interpretada,
ou por excesso de zelo, ou, finalmente, porque
do grupo tivesse partido qualquer aggresso, o
facto c que a forca policial que acompanhava a
dita autoridade rompeu fogo cootra o grupo,
produztado a morie de um individuo e ftrimen
tos em outros, um dos quaes foi o Dr. Barros
Cassal.
Constando logo depois ao Dr. Silva Tavares
que lhe attribuiara ordeus dadas polica no
sentido de procoder como procedeu, e vendo
por oulro ludo, que a o^ca militar se congraca-
va com o povo, passou a administrago ao ge-
neral de brigada Carlos Machado Bitleucourt
commandHnte das armas, o qual asumi com
effeito, o goveruo, restabeiecendo se logo de-
pois a ordem.
< 0 geueral Machado Bitten:ourt telegrapbou
hontem mesmo ao Sr. chefe do governo provi-
sorio, dando lhe parte de quanto occorrera e
declarando, ao mesmo tempo, qae a forca mili
tar se coogracara con o povo no intuito de nao
aggravar o conflicto e suas cousequencias; que,
pelo mesmo motivo, elle recebera o governo;
quo tinto o povo como a tropa se conservavam
eis e obedientes ao governo provisorio ; qoe,
filialmente, aguardava a chegada all do general
Candido Jos da Costa para entregar lhe o go-
verno do estado. .
usa de dissabores, realisaram se hontem
na melbr ordem, com _raudo concurrencia c-
maita animacao, as fostas promovidas pela Con-
federacao Abolicionista e imprensa desta capital
para commemorar o segando anniversario do
grande acontecimocto que tornou a mais brilhac-
te data da nossa historia o dia 13 de Maio.
Vamos noticiar suscmtamente quanto occor-
rea.
A'sll horas da manha o Sr. chefe do go-
verno provisorio recebeu em palacio a commis-
so operara, composta dos Srs. Rodolpbo de
Araujo, Alberto Smitb, Severiano do Bomfim,
Poaciaao le Oliveira e Henrique Calheiros, que
foi apresentar a S. Esc. em nome da classa ope-
rara, felicitacVs pelo anniversario da urea
iei.
Lida a mensagem de felicitaco o Sr. geaera-
lissimo agradecea em breve discurso, que muito
lisoageou a commissao.
A mensagem, que foi escripia pelo Sr. Dr. Fer-
reira de Araujo, est concabida nos seguintes
tormos :
A dasse operara vem congratular -se com-
vosco pelo anniversario da le qae extingui
para sempre ao Brasil a desigualdade entre o
homem e o bonem. Nos outros, horneas do
povo, muitos de ni, tilnos das gerac6es espo-
liadas durante tres seculos, sentimo eos bem
em vossa presenga ; pnmoiro, porque vos sois
o chefe do exerc to, e o exercito svhe do nosso
seio, e o exercito recusou-se por isso a perse-
guir os nossos irmos, e depois, porque vos ha-
vds completado a 15 de Novembro a obra ini-
ciada a 13 de Maio.
E a partir de 15 de Novembro que o ope-
rario se seute cidado, como a partir de 13 de
Maio o escravo comecou a ser homem. At en-
to os homens da poltica, ou nos levaram s ur-
nas como cousa sua, de que elles dispunham, ou
oos repelliam dellas, como se comprehendesse-
mos menos do que dles os deveres cvicos ; so
a Repblica nos abri os bracos, s um minis-
tro da Repblica cogitou de incorporar socie-
dade brasileira o proletariado, qae era at ahi
pouco mais que servo.
Nao no? sabe:u do coraco, nao diremos es-
tes favores, porque nfto favo o re conhecimen-
to de um direito postergado, mas estas provas
de fraternidade dispensadas pelos fortes, qae
tudo po.lem, aos fraco3, que apenas tm para
dar patria, na pazr o esforco de sen braco, que
moralisa pelo trabalbo, na guerra, o tnouto de
sea sangue ; e por isa) vimos boje vossa pre-
senga, Sr. general, presenga do uosso primei-
ro concidado, congratular nos comvosco na data
gloriosa da declarago dos direitos dos nossos
irmos. <>
No elegante e bem decorado pavilbo levanta-
do no lampo di Repantiga, em frente secre-
taria da guerra, realisou se, 1 hora da tarde, a
sesso solemne da Confcderago Abolicionista.
A' solemnidade assistiram o Sr. chefe do go-
verno provisorio, seu estado maior, os Srs. mi-
nistros do interior, das relages exteriores e da
marinha, representantes de todas as classes so-
ciaes e grande concurso de sennoras.
Recebido pela directora e socios da Confede-
rarlo, foi o Sr. general Deodoro conduzi lo ao
lagar de honra que lhe eslava reservado, sob um
docel, e sentou se na mesma cadeira que servio
ao Visconde do R;o Bra neo para referendar
iei de s de Setembro e qae pertence Contede-
ragao.
O Sr. Joo lapp, presidente, abri a sesso e
dectaroa que a Coufedo/ago deliberara confe-
rir o titulo de socio benemrito ao Sr. general
Deodoro.
Em seguida urna expeliente orebestra, as ban-
das de msica do Arsenal di Suerra e do corpo
de polica do Rio de Janeiro, sob a regencia do
maestro o D>- CirJoso de M-'oez-a, execu'aram
de modo timbante a Muselheza dos Escravos,
com-osigo do mosmo Dr. Menezes.
Subi depois tribuna o orador di Coulede-
raco, o Sr. Jos do P i tro Maio, qae pronancioa
patritico e eolln iauoo uisourso, sendo muito
applaudido ao terminar.
Findo o discurso official.
retirou-se o Sr. ge-
neral Deodoro com as mesmas formalidades com
que fra recebido.
Em voltt do pavilbo era extraordinario o
coacureo de povo.


i
m



Diario de Pemambuco-Quinta-feira 22 de Maio de 1890


i
J

?
t horas principiaram do Campo da Rep-
blica os trabalhos de orgaoisagao do prestito,
bservando-se as prescrlpcoes do programa
agso otado
As commisses de asaociagbcs qwwe apresen -
lavam a cavallo ou de carro entran* no Cara
no oela ra do Viaconde do Rio Branoo e M*a-
Vam se em dual las parallelas que se estende
ram desde a frente do rouaeu, pelo lado da
auartel de bembeiros, continuando pelo lado da
asa da moeda, at p*oxiiM da estrada de
{pito *
As commisses a p formara*.no interior do
Emquanto se organisava assim o prestito, for-
uaratn no terreno frooteiro Secretaria da Guer-
ra as seguintes forjas : tres esquadres, um de
earabineiros e dous de lanceiros, do i." rgimen
lo de cavallaria, sob o commando do coronel Tei-
les ; urna ala do 23. batalhao de intentara, sob
commando do capito Rapbael Tobas, um es-
uadrao do corpode cavallara do regiment po
cial da Capital Federal, sob o commando do
capitao Domingues; 3. corpo de infanta na do
mesmo regiment, sob o commando do tenente
coronel Oliveira GalvSo.
A*a i horas e 10 minutos da tarde parti o
prestito, descendo pela ra Larga de S. Joaquim
na seguinle ordem :
Na frente, a tropa na mesma ordem da forma-
tura ; seguindo se:
A-Coaederago Abolicionista e representantes
da impreusa a cavallo. Carro allegorico, repre
sentando a Liberdade, abracada Imprensa,
urgindo d'ahi a Repblica. No pedestal da
allegoria os estandartes abolicionistas, um leao,
symbolo da forja, e os nomes .dos abolicionistas
fallecidos. -
O governador do Estado do Rio de Janeiro,
Dr Francisco Portella, acompanbado de seu offi
cial de gabinete, Joo Leal, director da faieoda.
Alberto Brandao e outros funecioaarios publico?
o mesmo Estado, todos a cavallo, acompwba
ios por um piquete de cavallaria do corpo poli
Carros com officiaes domuesmo corpo, condu
lindo a bandeira do aotigo corpo policial da pro
vincia do Rio de Janeiro, quando toaou parte na
ampauha do Paraguay.
Uin esquadro de cavallaria do corpo policial
Dous carros com empregados da Secretaria de
Polica ao mesmj corpo.
Teoente-coronel Silva Porto, commandante su
Ferior interino da guarda nacional da Capital
ederal acompanhado de officiaes dos differentes
orpes sob o seu commando. .
Carro com dous capites do 7." batalhao de n
an'aria da mesma guarda.
Carros com empregidos da estrada de ferro
eentral do Brazil, conduzindo o primeiro delles
o es andarte da associago benetcente dos mes
nos empregados.
Urna menina de cerca de 11 annos, elegante-
mente vestida, preceda um grupo de empre
gados do Asco do Eogenbo-Velho, todos a ca
Carro com membros do Club Tiradentes com o
respectivo estandarte, que era conduzco pelo
ir. Dr. Sampaio Ferrax.
Carro cond.iz.ado redactores do novo diario a
Rep'iblita.
Dous carros com senboras.
Carros com professores e alumnes do collegio
Alberto Brandao. e o respectivo estandarte.
Carros do Coogre.-so Beneficencia e Instruccao
e do exter; ato Avellar.
Seis carros do esUbeleciment typographico
Laettmeite o respectivo estandarte. .
Carros da empreza e artistas do theatro Varie-
dades.
Dous carros com socios do Centro Federativo
15 de Novembro.
A escola militar nesta ordem : 2 cadetes a ca
vallo: clarins do 2.* regiment de artilbaria a
vallo ; cirro com estandarte, alumnos a caval-
lo e em dez carros.
Escola superior de guerra, a cavallo e em car
ros, preced la de um piquete de alumnos.
Collegio militar formando um batalhao de
infamara, sob o commando do alumno-tenente
Mano, trazendo na bocea das armas ramilbetes.
Duas vivandeiras e porta estandarte- Prece
diam o a cavallo o commandante, o medico e
professores.
<^arr de engenheiros Vicente Guimaraes, que condu-
lia urna rica cora com largas Otas onVrecida ao
collegio por um seu admirador quando o prestito
oomecava a destilar,
Carro da Gaieta de Noticias.
Tres meninos em velocipedes.
Banda de msica, directora, professores e o
eorpo de alumnos do Asylo dos Meninos Desva-
lidos. .
Escola Gratuita de S. Vicente de Paula.
Carros com a corporaco typograpbica do Paiz
e o respectivo estandarte.
Carro rom redactores do Paiz.
Dous carros cora conimisses.
Carro allegorico, trazendo urna estatua de bron
xe representado urna africana cercada de cnan
ca9 a ofiferecer flores populacao.
Guarda de honra da Confederaco Abolicio-
nista. ,
O haialho das escolas mumeipaes com banda
de msica de alumnos, e a bandeira.
Sociedade Particular Masical Flor de Santa
Aooa.
Lyco Litterario ftrtuguex em carros, prece
dios ue quatro horneas conduzindo emblemas
allegoricos.
Grupos : dos Cucumbys Carnavalescos, Africa-
nos e Lanceiros Cucumoys.
Carro com senboras.
Carro da Sociedade Beneticente Christovo Co-
lora bo com o respectivo estandarte.
Carro e estandarte da Cauta da Tarde.
Carro do Club Republicano de S. Jos.
Cano e estandarte do Mequetrefe.
Carro e estandarte da Associago BeneBcente
Isabel a Redemptora, seguido de carro con me:
ninas.
Seis carros do corpo de bombeiros com ma
chinas e material para a exlincco de incen
dios
Carro com urna commissSo.
Carro e estandarte da Associacao Beneficeote
lioienagem ao actor Das Braga-
Banda de msica militar prec dendo a escola
polytechnica, assim representada: alumnos a
ea vallo, carro, tirado por 4 cavallos. com profes
iores conduziodo o estandarte, alumnos a ca-
vallo e em 7 carros.
Msica de imperiaes roarinheiros.
Empreza Ducci: jukey conduzindo o estn
darte. 6 homens e 6 damas caracterisadas, a ca
vallo; carro allegorico a le de 13 de Maio e gru
po de homens e dsmas a cavallo.
Di us < arros com commisses.
Quatro carros com professores e alumoos do
Alheen Brazileiro.
Carro com representantes da Sociedade de Ho
mc-ns de Letras.
Quatro carros com commisses.
Dous carros da redaccao do Novidades.
Carro da redaccao da Patria Mrneira.
Msica Militar.
t arro do Congresso Operario Artes e Oflicios
do Estados Unidos do Braxil. seguido de urna
eommisso a p. -
Cerro da redaccao do Correto do Poco.
Sete carros com o pessoal typograpnico e es-
tandarte do mesmo diario.
Carro da Revista IUustrada.
Carro do Diario e Noticias.
Carro do Congresso Braxileiro.
Carro da Associago de Providencia domes
Mea.
Carro com redactores do Jornal do Commercio.
Carro com o estandarte da Associacao de Soc
aorros Mutuos entre s empregados da emprexa
do Jornal do Ummeicio, sustentado por duas
meninas vestidas de branco com fachas verdece
amarello. e com outra menina conduzindo um
grande ramo de florea artificiaes.
Typograpboa a cavallo.
Quatro cirros da Associacao dos Empregados
do Commercio do Rio de Janeiro, vindo no pri-
meiro o respectivo estandarte.
Carro e estandarte da Sociedade Beneficeote
ommerrial, Artstica e Industrial.
Cinco carrea com alumno* e alumuasdo colle-
fio Minerva.
Carros com commisses.
Msica particular.
Drmde Cimmmii aam repreaaniad : ira
cavalleiroa, carro tiradopor ieia cavalloi. braa
eos, conduzindo o estandarte, se* cavalleim*,,
carro tirado por **tra caraU bramos e mal
13 canoa.
Carro di VoceddPoplo, tirado por quatro ca-
vailo.
C arro do Congresso Beoeftcente Martina do Pi-
to.
Carro da Sociti Francaise de Gumnastique.
Club dos flaf oenoltes: carro com estandarte e
gurda a cavallo.
Grupo do* Bicudos : guarda a cavallo, carro
de estandarte, socios a cavallo.
Cirro do Club Republicano da freguexia de S.
Jos.
Carro da A. 8. M-, i Memoria do Visconde do
Rio 'rauco, seguido do busto d'aquelle grande
cidado carr gado por quitro homens de cor.
Carro da Commissao Executivi Patritica Por
tugueza.
Crro com a commissao.
Empreza Citianeo : 4 cavalleires elegantemen
te vestidos : msica militar; carros com damas
vestidas a carcter; cavalleiros a carcter ;
grande carro conduzindo todos os clowns da
empreza caracterisados e dous cavalleiro a ca
racter. .
Carro da Sociedade de Beneficencia Italiana
Humberto I.
Tres carros com commissoes.
Club dos Democraticoa : 2 representantes da
directora a cavallo, banda de msica, carro com
estandarte, 6 carros com estandarte dos respecti-
vos grupos e 2 socios a cavallo.
Msica de aprendizes artfices do Arsenal ue
' Club' dos Penianos: socios a cavallo, carro
com estandarte; carro allegorico; commissao
de solios e5moiando para a fuidacio de crochs
e tres carros com socios.
Ddrante o trajelo as eociedades saudavam os
estandartes do prestito, arriando a3 ;uas baodei-
ras, e as senhoras aiiravam sobre os carros no-
res desfolhadas. ; ..
0 pres.ito percorreu o itinerario estabelecido
no prograinma, e era t5o numeroso que levou
das^ as 4 e {i horas da tarde a passar pela ra
do Ouvidor e teve de demorar se a testa do pres
tito quaudo tiaha de atravessar pela Ra de
Goncalves Dias a tomar a do Rosario, porque a
cauda anda nao tinna passado alm daquella
Dissolvido o prestito no campo da Repbli-
ca, a Confederaco Abolicionista dirigi se ao
palacio do governo alim de entregar A Africana,
a bella estatua de bronxe que ia no prestito, ao
generalis8mo chefe do Estado.
A' sua chegada a banda do 5 batalhao da
guarda nacional executou o bymno nacional.
Em seguida, de urna dasjanellas do palacio, o
Sr. Dr. Henrique Moreno, mioistro da Repblica
Argenriua, levanton vivas Repblica Braxileira,
ao generalsimo Deodoro e a imprensa, sendo
entusisticamente correspondido pela grande
massa de povo agglomerado na ra.
O Dr. Sampaio Ferraz ergue depois, de urna
das janella;, vivas ao Sr. Moreno, Repblica
A'geotina e Repblica Brazileira, sendo tam-
bem igualmente correspondido pelo povo.
As tres mogas que am no grade cano alle-
gorico foram recebidas no salo do generalissi-
mo. onde se achavam diversas pessoas grada9:
0 Sr. Coelho Netto, em nome da Confederaco,
proferio umu allocucao, ao que respondeu o ge-
neraliasimo, grat-o pela lembraoca que represen-
tava um dos fados mais impo lantes da nacao
brazileira.
0 Sr. Jos do Patrocinio pronunriou algumas
palavras commoventea q e provocaran! applau-
sos geraes.
O Sr. marocha 1 Deodoro acompanhou a3 rao
cas e a Confederaco at porta, onde f mais
urna ves saudado.
A estatua foi conduzida para o sobrado e col
locada no salo principal.
No pavilbao da praca da Repblica, Ilumina-
do i luz elctrica e completamente cheio de po-
vo, principiou s 8e 114 o baile popular, tocando
alternadamente as bandas de msica do 1 e 14*
batalhOes de infamara.
Estavam ornamentadas e illuminaram a
noite as reas do Ouvidor. S. Pedro, Hospicio (en
tro Sacramento e Nuocio), Oamve* <*atreH*m>
rio e Hospicio), Teatro Uu^uayina (entre
Hospicio e Sete de Setembro). S Jo-ge (entre
Hospicio e Luiz de Caines) Luiz de Cambes
com crelo e msica, G^ag*Ivs Das, America
(entre Providencia e Sapucahy), largo de S.
Francisco, largo da Cariuca e praca Tiradentes
Illumioiram se varios edificios particulares,
de sociedades e os pblicos, -obresjniodo d'en-
tre estes a estaco da estndi d>-. ferro ceuir*l1lo
Brazil e a searelana do Estado des o^gdcios da
justica. ,
Era todos os tbeatro8 houve espefl*euio ue
gala cora nchente >-(.mu u ai"sisiiOto au.do S.
Pedro de Aliaotara o ctiefe do governo provj.su-
rro a quem prestou a guarda de houra o 10* ba-
talhao de iofantana.
Durante o da e a noite foi extraordinaria a
concurrencia de povo a todos os pontos que o at
trahiam, sera que se tivess-3 dado, que nos con-
ste ao menos, a menor perturbacao da ordem
publica, o que mostra anda urna vez mais a cor-
dura da populasao desta grande capital.
AGRICULTURA
Industria sac(harina
CO.NSIDKRAgOKS SOBBB O SYS TEMA DA OIPFUSO DIRE-
CTA EMPBGADO NA INDUSTHU SACCHARLVA
Honorio Lima
(Conclnso)
E' essa qaestio ecuuomica de grande magni-
lude; um poderossimo factor que nao se
pJe, por principio algum, despresar em empre-
sas congneres (4).
%Ex!raccao do caldo da cama por meto de
moenda de cotnpresso ^cylindros) mltipla, com
injeccao rec proca do caldo e vapor no bagaco.
Olferecendo sempre o systema de ditTuso di-
recta da can na certas dilliouldads, pocurou-se
mais tarde applicar se um metbodo ou melhora
ment as moendas at ento empregadas.
N'esse intnito, a principio, empregou-se os
desfibi adores -antes da canna cegar as moendas,
e mais tarde, as moendas da cinco cylindros, de
Dominadasde represso.
Porm, o que euio, sem contestagao alguma,
t<"m a-Jo m lliore-, mais evidentes resultados,
sao as moendas de oito cyliadros (quatro com-
pressores), systema Brissoneau com iojecgo
reciproca do caldo e vapor no bagago.
Iil'elizmente, seu elevado prego o tem impedi-
do oe generalizar se, como j devia estar. _
Vamos aqu dar algumas ioformages fidedi-
gnas sobre o trabalho d'esse excelientc appi-
relho
Na Usina da Furtsa, durante a safra de 1888
a 1889, o apparelho B.-issoneau deu urna me-
dia, durante toda a safra, de 78*,99 de caldo, por.
100 kilos de .auna, deixando 1\5 de assucar no
bagago.
Para inelhor pateutear-se es^a verdade, offere-
cemos a Tabella que se segu, do resultado obti-
do as 311 aoalyea quotidiauamente feius pur
dos,para vennear a riqueza saccharina das caimas
regio.
recta da canoa sejam perfeitos, obter-se bia ape
as mais l kilo de assucar a 100 kilos de-can -
na, (e#didoBO bagaf*>,.-vi*Mut o O 5 sempre
perder-se ha oo bagago coma-diflasao (6) ; Jogo,
evidpotemeate fica provado que a perda voom o
apparelho Brissoneau insigo ficante, assim
como poderosamente compensada pela grande
economa de cambustivel.
Do exposto, torna se evidente que -na fraque
za sicca'tna a-ciim decido prmcipmkmmU ao
poucjaelo no sem cultivo, que esta a questao.
E' para esse ponto que devem convergir lodos
os empenhos e esforgos dos imeressados na in
dustria saccarina dos Estados unidos do Braxil
Sim ah esta a eua verdadeira pedra augular.
3 Exracco do caldo da canna pelas moendas
de compresso mltipla e diflVo do bigago
O systema empregaio, ba annos, com grande
succe330, na An Jalona, Hespantia. o da ex
traego do caldo da canna por moendas cora-
muQ3 (7). e em seguida a diflus&o do bagago
oara extrabir a parte de ossocar que c.ntiver.
Embora esse systema nfto seja radical, e nao
nareca puramente scientittco, como o dadiffuso
directa todava, nSo menos verdadeiro indus
trialmente, visto que tem dado grandes resulta-
dos, e geralmente adoptado as usinas da Au
dalzia, que auferem grandes vaotagens.
Esse systema tem sobre o da diffusao directa
da canna, as vantageos seguints, praticameote
obtidas : .
1.Estar geralmente adoptado na Hespanna ,
2.*Nao modificar sensivelmente as usinas
existentes, visto que s se far a junego de um
pequeo numero de diffusores ;
3* -T^r de evaporar urna quantidade d'agua
insiguificante a vi3ta da precisa para a diffusao
directa da canna;
4.*Ser o consumo do combustivel muitUsi-
mo menor;
5 Finalmente., a defecagSo, questo primo
dial, feta com o mesmo cuidado e rapeza de
outr'ora, entrando o caldo com baixa tempera-
tura nos defecadores.
Nao n js faremos a|iologistas de nenhum dos
sy3temas adoptados, cima indicados, paraaex-
iracgo complea do caldo da canna; porm jul
gamos que urna empreza industrial, monta'a
com capital especialmente applicado ao desea-
volvimento da usina, nao deve, nio pode em
pregar esse capitalem ensaios infructferos,
como at ento lm sido os da diffusao directa
da canna :seria, por voto proprio, buscar de
prompto a sua completa ruma.
Infelizmente, temos diaote de nossos olhos
exemplos mais que frisantes do systema da dif
fuso directa da cauna.
i.' A usina de Bracuhy, inaugurada em 188o,
que t tendo lido nsuccessos al ento. val ser,
pela segunda vez. vendida un hasta publica ;
2 Os ensaios feitos ha dous annos na usina
Barcellos que nao foram satisfactorios e porsso
nao continuados;
3 As experiencia* effectuadas no anno pas-
sado na tuina Duquerry na Guadelupe, que nao
foram concludeaies.
O eogenho central de Paraty, quawndcser
montado de modo prutico, seguro e prometledt r
de resultados infaliiveis ( tiendendo se a abun
dancia de canna e a sua riqueza saccarina) deve
ser montado com moendas de compresa mu
tipia O-y-tema Bnssonneau) que, aperfeicoadas
ceno esio presentemente, sem tiflicul lade, ex
trah"m 80 4ilos le caldo, em 100 kilos de canna,
reservando no estabtlecimeiiio os lugares ne.e-
sanos para miis tarde estabelecer o systema de
diffus que a pralica, definitivamente, mostrar
te- dado melhores resultados :-seja o da difiu
eo directa da canna como na usina Duquerrq
ua Guadelupe, seja o da diffusao do bagago,
como na usina Torre-del Mar, ni Aadaluzu, que
a mais importante.
Para a empresa do engeuho ;central de Paraty
de v Uiso, sem prejuiso para si, esludar na prxi-
ma Bafr as Usinas de diffusao directa da cauna
ou do bagago. .
En quiqudr dos casos, as moendas Bnssoa-
neau collocadas tero sua applicagao para ap
oroveitar o bagago como compustivel.
K Luis sfrtm,
Eng-nbeiro civil.
Capital Federal, 24 de Dezeubro de 1889.
Para nosembora nao tenhamos um titulo
scientificoma fundados na razio, na pratica e
,ios luminosos Pareceres que vimos de Rblicar.
nao re*u a menor uuvida que o systema da ail-
fu=ao -re-rta da cann., por t-mquanto. nao deve
ser applicado na3 nossas uasoenies Usinas, por
nao estar provada industrialineute a sua apre-
goada vantagem.
No entretanto, com 03 apparelhos Brissoneau
(Eogenho com 8 grandes e fortes cylindros),
conspguindo-se, enmo de faci se obtrm, 80 /.
de caldo em 100 kilos de c.nna, tuio, cora im-
raensa economa d-; corabusiivel, se Ciraseguir
para erguera no.-sa iniustria saccharina ao grao
de prosperidade a que tem lodo direu.
De facto, quando raes no, industrialmente, o
systema da diffusao tivesse prvido suas vania
gens, de qualquer modo perd r ?e ia S'mpre, no
bagago filtrado nos propros diffu>ores, O.kila de
assucar n'elle contido; port. nto perdendo se.
com o systerau Brissoneau, no mximo, l,kilo de
assucar contido nos 100 k-los de canoas redun-
das a b gago, a differenga apenas de 1 kilo.
Mas. perguntamos nos : -Quanto ter-se-ba de
despender de combustivel oara conseguir-se esse
kilo de assucar, pela diffusao ? Por ventu-a com
pensaa essa despeza? Nao ao co urario, a ira-
portan:u despendida era oombu-tivel sera maior:
TAt the question.
Mas anda. I oo que iniciaram as obras do
Engeaoo Central de Bracuhy, muitos lavradores
de canna estabeleceram-se nessas trras e fize
rain grandea plantagoes que se tornaram sber
bas; porm. nao poiendo o referido engenho fa
bncar assucar, e s de Setembro em diante
que o gerente resolveu fabricar agurdente, ten
do com isso os referidos lavradores grandes pre-
juiso desanimados, nem se quer hmparam as
.-ocas 1 -
Era 1887, outros plantadores animados com as
proineesas feitas, fieram novas plantagoes e ti-
verara. o mesmo resultado II...
Era 1888, ocidadfto Eusebio de Queiroz. actul-
menle chele do trafego da liaba de bonds de Bo-
tafogo, mandou fazer urna grande plantago de
canoas, que os entendidos do lugar, depois do
segundo despalhe, avaharan era mais cu menos
120 pipas de agurdente, ou 720 toneladas.
Ah est o Sr. Queiroz bem perto de nos
elle que responda o resultado que teve... Foi
tambem marlyr.
Sob nos?a palavra de hoora, e invocando o tes-
te raunbo dos priacipaes lavradores de canna no
municipio de Angra dos Reis, alto e lom som
aflirraamos : Se a usina Bracuhy dsse o resol-
tado urbe et orbe annunciado; se curaprisse o
que bavia promettido. cora certeza teria canoa
para mais de 200 000 toneladas aunualmente;
mas pelos continuos insucces-os de seus appa-
relhos, foi ltimamente arrematada em praca pu-
blica pela 5" parte da importancia oella despen
didal...
Res non verba.
Para que o publico, principalmente os inters-
sados na solugo definitiva do systema da diffu-
sao directa da canna, e o governo, saibam que
da nossa parte s ha um movelconhecer, p-
ticamente, a verdade para nao naufragamos no
mar das theoriascumpre-nos dizer o seguinte :
o paquete AMiunce pariio no da 20 do cor-
rente, com destno a Guadelupe. o illu.-l-ado Dr.
Louis Bj, afim de assistir pessoalmente as ex
periencias dos novos apparelhos da usina Da-
querry que, at o anno passado, teve remltado
negativo, forgando a a langar mo das moendas
iara concluir sua saira 1 .
A competencia do Dr. Bon no assumpto, quan
do outras pessoa3 nao tivessemos, invocariamos
o valioso testemuoho do illustrado e zoloso en-
genheiro do Estado do Rio de Janeiro, Br. Er-
nesto Barandon, que o conhece desde os bancos
da Academia, em Pariz.
O relatorio que a respeito nos fr enviado pelo
Dr. Bon ser publicado-ad perpetuam rei memo-
i iam.
En concluso No intuito smente, de con-
corrermo3 com a oossa pednnha para o engran
de'.imento do Brazil que tanto estremecemos, de-
sejamos, obriuago nossa, montar o engenho
central de Paraty pelo systema mais aperfeigoa
dotheoricae pratlcaraenle fallando-se;porm,
como estamos convencidos que at o presente o
-ystema da diffusao directa da canna, nao Un pra
ticamente dado os resultados theoricamente apregoa-
doe, em tempo opportuno faz-mos estadecltra-
go para seus devidos flns : Tomar o governo
Provisorio as medidas que julgar conveniente
para o conbecimento -da verdade pratica.
Do Diario de Pera .m'utc
GARANHUS18 de Maio de 1890.
o
-a
le
T3 (K
US
^3
%<<

78.9S
Ii O Ig &
.8 "> -2 o M
n t2
se US 3
^.m If tm ^m
137 7.8
PERDA8 DE AS-
SUCAR
o ^
u
ea t
U. o =
J3 '" ea
jj
O 2*
w J2 =
2; er
15 4.4
o
r-
5.9
Conforme se v por essa tab lia, os resaltados
obiidos sao os mais sati-f iconos; e sa o r. n
dirneuto-obdo de 7* 8 de assucar por 100 ki-
los de cauna, porque ellas, na reaiidade. nao
cont.nham mais que 13\7 de assucar,quanio fi-
gurara, sem prova pratica em apoio, conlendo
15 a 18 /. (5).
Adra nuda como |erdadeira a bypolbese de
que os apparelbos empregados na duTuso di-
4> Diz o Sr. Dr. Cas albo, que approveilando-
se o bagago da canna, gastar Be ba menos com
bnstivel. La na Europa, etc., aproveitam-n'o ;
portento, a razio da proporgo sempre a
mesan.
(5) O Sr. Dr. Castilho d a canna tendo a se
guate mea do aasocar :14 a 16 /.; portan-
ib essa media um poderoso auxilio para ios
tificar o metbodo ipresontado pelo Sr. Dr. Por
Lendo a Revista de En/enhana que se pu
blica n'esta capital de 1 i do torrente, deparou-
se nos um artigo do illustrado Dr. Droennert,
sob o titulo industria >lo Assucar na Bel
gi;a-por B. Hibere da Cunt. (Critica).
N'esse artigo, diz S. S : Inlensicente ainda
nao se pode fallar em intruduecao do systema da
diffusao (pag. 19) no paiz, porque a nica tenta-
tiva no Engenho Jeotral de Bracuhy foi feta em
urna lo :alidade, onde ainda hoje luctam com dif
liculdades na cultura das canuas em trras fer-
iis, aas temporanamenie alagadas, e por isso
insalubres para o lavrador, e o ensak) com a dif
fusao no Eugeaho Central Barcellos, bem que fa-
voravel a esse processo, ainda nao foi seguido da
ioaugurago difiaitiva.
Theoncameole, tambem somos favoraveis a e8se
systema; mas, como infelizmente as suas pro
eminentes vantageus ainda nio foram compro-
vadaa industnalmente, nao desojamos ser tam-
bem experimeatadores.
N3 que possuimo3 ierrasencravadasmas
pirlencentes ao Engenho Central de Bracuhy;
n6s que n'essas trras nzemos diversas planta-
c s com vatagens ; nos, finalmente, que cora
interesses c de visu acompanliamos os trabalhos
u'essa Usina desde seu inicio at 1877; sem re-
ceio de eontestaeia provada, garantimos ao il
uoifitda Pf. Droenoert, aqueta tributauos ele-
vada coniderago, que as informages que a
respeito Ihe foram ministradas, nao sao verda
deira3:o verdadeiro motivo j demos.
Ha, na verdade, em Bracuhy. como em todas
a.- vastas planiceis cortadas por caudalosos ros,
lugares que, por serem muito baixos, no inver-
n ficam alagados ; porm a maior parte das ex-
tensas e ferlillissimas plaoicies de Bracuhy, sao
secas c formadas de argila siUciosa.
Quem de visu conhece essas trras doadas por
sesraaii.i rm 1742 a Antonio Alves Chaves, nos-
so bisavO por alinidade, com toda a certeza, ga-
rantimos, nao affirmar queido temporariamen
te alagadas.
A'quelles, porm, que s coohecem na geqgra
phicameate ou por iaformago, vamos aqui dar
as mas solemnes provas do que vimos de aflir
mar.
Em 180, ao voltarmos do Paraguay, achara-
se afazendado em Bracuhy o respeitavel pai do
nosso disti.n'to conterrneo e particular amigo
Dr. Lopes TrovSo.
Indo vieitkl-o, tivemos occasiao de verimmen-
siis e cerrados cannaviaes avadados em 300 pi
pasde i gurdente.
Esses terrenos foram cultivados pelo finado
Trovo, de 1866 a 1870, e, no entretanto, nunca
foram alagados I...
lusigoificaatissima era a rea em que se acha-
vam esses lidos cannaviaes, comparada, em
igualdade de circumstancias. com os terrenos da
fazend* de Bracuhy, cobertos de grossos capoei
rfiesl ..
Um tristissimo acontecimeuto deu-se
hontem no lugar Serrinha, pouco distante
desta cidade.
Regressava da ciclad-.' do Triump'io
recolher se ao corpo, p capitSo de polica
Joao Paulo de Rosa Cesse, commandante
da 6* reigiao policial, acompanhado por
um soldado e um cargueiro apaas, e es-
tacionando n'aquelle lugsr para descancar,
ahi 8Ucidou-se, disparando um tiro de
granadeira em baizo do queixo.
Ao terrivel estampido acudiram pessoas
da casa e j encontraram o infeliz capitSo
morto, tendo ao lado a arma ainda fume-
gante, e a cabeca quasi esbandalbada.
Ao espalhar se a consternadora noticia
por esta cidade, foi grande a emoclo pro-
ducida por este lamentavel faoto, e incon-
tinenti para o lugar 8errinha derigiram se
as autoridades policiaes e um contioger.te
do destacamento, que hontem mesmo re-
mo vou o oadaver do infeliz Joao Paulo
para esta cidade
Baixou hoje sepultura o cadver do
i ni i toso capitao, tendo lugar o sahimento
s 5 horas da tarde, da casa do alferes
commandante do destacamento, com acom
panhamento de muitas pessoas gradas des
ta cidade.
Ao desfilar do prestito fnebre pelas
ras da cidade, sentia se que no coracSo
daquelles que viam passar o corpo inani-
mado do infeliz officml, hav.a profunda
consternaeSo pelo inust < nont cimento.
Pilo destacamento aqui estacionado fo-
ram prestadas ao tinado as honras que lhe
competan!.
Para completar esta trista noticia damos
em seguida a integr/ de urna carta que
foi hoje encontrada entre os papis do fi-
nado, na busca effectuada pelo delegado
de policia.
A carta achava-se ainda fechada e era
derigida ao Dr. Manoel Jos Rodrigues
Pinheiro, juiz municipal do Triumpho,
Eil-a :
19 de Abril de 1890.-r Agradego lhe o
obsequio que me fez e espero que conti-
nu a fazer; peco-lhe que, depois de mi-
nha morte, mande conduair para a sua
casa as duas malas, e todo que nellas est
meu, e far o obsequio de entregar ao
meu cunhado Jos Lourenco, no Recite,
e eetou certo que lhe indemni3ar as des
nezas.
< A mo da fatalidade pesou sobre
mim; desappareceu urna quanti.i. nao sei
se a perdi; nao tenho com que indemnisar
ao Sr. Loui-eiro; pedi para o Reeife e
talvez n5o chegue tempo. Perdi o que
ganhei em 25 annos de servioo em monos
de 30 dias; somonte a Deus compete me
julgar.
t Eu nSo eztraviei o dinheiro, tambem
nSo dei, desappareceu ou furtaram-me; nSo
posso siber ao certo o que pensar. Como
uSj queira passar pelo desabor do ser
aqui preso e conduzido como um ladrao
lancei mo do veneno para por termo
existencia, e pego a todos os habitantes
desta cid-de que nao me julguem um la-
drao, que nanea extraviei um vintem de
Dsoguem
t Tenho tambem nm chapeo de sol de
seda, e dentro da mala eBt certa quan
tia, que nSo me pertence e que far o fa-
vor de entregar ao Sr. Loureiro, que
parte da que me empreatou ; assim como
fica urna relacSo dos soldados aorados do
mea de Abril corrente. O commandante
do Villa Bella tem em seu poder a quan-
tia de 722)$ quo dorar mandar entregar
804 ao Sr. Loureiro.
< Rocoaimende-me ao mea ennhado Jo-
Vi SD^n^1l*J^.9"nt^^i,TttWi* Loaren5o.-JbaoPoWodeBoi Cerne.
o Sr. Dr. Castilho, nao extrahem mais de U */
do caldo contido na cauna.
REVISTA DIARIA
Pmanlwet publico* Por actos de 19
e 20 do corrente do Dr. governador do Estado :
Foi nomeado o bacbarel Esperidio Ferreira
Monteiro para exercer o cargo de promotor pu-
blico da comarca de Limoeiro;
Foi dispensado do cargo de l* promotor da
comarca do Reeife, o Dr. Henriqne Augusto
de Albuquerque Miilet, sendo nomeado para sub-
stituil-o o bacharel Mano.l Monteiro Pereira
Borba.
Juiz mnniripal -Por acto de 20 do mes
mo governador foi nomeado o bacharel Alfonso
de Albuquerque Mello Jnior para exercer por
quatro annos, na forma da lei, o cargo de juiz
municipal e de orpbos do termo de Salgueiro,
Hcando sem effeito o de 2 do corrate que no-
meou para o referido cargo o bacharel Ayres de
Albuquerque Bello, visto nao ter acceitado a no
meago.
CMofe de polica interinoPor por
tana de 19 do corrente do mesmo governador
foi, de couformidade com o disposto no arl. 1
6 da lei n. 2033, de 20 de Setembro de 1890,
designado o actual delegado do 2 districto da
capital, bacharel Francisco Xavier Guedes Pe-
reda para exercer o cargo de chefe de policia.
Deere ciio da CoaatituicaoL se
na Gazeta de Noticias, do Hio de Janeiro de 16
do corrente :
Est, ao que nos consta, definitivamente re-
solvida a decreiago da Constitugo da Repbli-
ca, por isso que, na conferencia extraordinaria
de ane hoatem, dtu o chefe do governo, o sea
placel resolugo ministerial nesse sentido.
A nosdu noticia anterior respeito foi em tu
do conforme verdade dos Cactos, menos em um
ponto reconsiderado, isto que a Constitugo
6 sr considerada lei fundaraentalda Repblica
depois de approvada pelo Congresso, que fun>
cionar como Constituate at que a discuta, ap
prove e eleja o presidente da Repblica em acto
successivo.
Dizem nos que ai incompatibilidades eleiio
ras serao mu;tJ restriugiias, aO:menos na p.*i-
meira eleigo, de modo a permittirem que os ma-
gistrados de prmeira entrancia postara ser elei
tos nos Estados em que exercem jurisdiego, at
tendeodo se a que elies fuacaonam em comar-
cas restricta3 .
Dr. Demetrio BibelroLemos u'O Paiz.
do Rio de Jaueiro, de 16 :
E' destituida de fundamento a noticia que
dea urna folha da uanh de hoatem relativa nen
le ao convite feito pelo governo ao Dr. Demetrio
Ribeiro, para que que este veoha Capital Fe
deral .
AHtiociaco Medico Pbarmaceutica
Pernantbcauallavera hoje OCBrftO ordi
aana desla associagao no lugar o hora do eos-
turne
Nsmeaeo conOrmada Foi confirma
da por poriana de hontem, do Sr. Dr. inspector
geral da lastrucgo Publica, a nomeago de Por-
cia de SJVascoocellos, designada peio respecti-
vo delegado Iliterario, em 27 de Aonl prximo
lindo, para reger intennameute a cadelra do
sexo femenino de S. los de Belmonlc.
Vaeelaa publicaNa inspectora de liy-
gicne foram hontem vaccinadas 64 pessoas, tra
balaando oase servigo 03 Dis. Lopes Pessoa e
Paulo Soares.
liUteraria 15 d XovembroAi 4
horas da tardo de hoje funcciona essa socieda-
de, em sua sede, ra do Coronel Suassuna.
Vapor TamarEste vapor, segundo no
Licia telegraphica, recebida pe i respectiva agen
cia, coosia ter sahido da capital federal no dia
20 do corrente.
Fananenio-Hontem, s 4 horas da (ar-
de, falleceu, era a casa de sua residencia, ra
da Umo n. 17, o amigo negociante desta praga
Antonio Gongalves Ferreira Cascan, socio prin-
cipal da casa commercial Ferreira Casco t Fi-
Iho.
Accorametlido, ha cerca de 3 mezes, de urna
songesto cerebral, acbava se melhorado, quan-
do, hoatem, assaltado novamente pelo terrivel
mal, pagou o tributo morte.
Tinha o finado Casco pouco mais de 68 anoo*
de idade.poisnasceqatl de Novembro de 1811.
Dedicou se desde bem mogo ao commercio,
onde conqui8tou um nome honrado, e cmque
Affon-
D. Mel-
Martins So
inio Vlei
Zeferino
(6) Essa perda, o Sr. Dr. Castilho confirma ser
real.
Paz toa alma.
por seu trabalho e actividade ganhou urna abas
tanga modesta.
Era homem estimavel por suas qualid ides,
excelleole pai de familia e cdadao prestimoso.
O seo enterraraento ter lugar hoje. s 4 ho-
ras da tarde sahindo o fretro da casa onde re
sidio rua da Ooiao n. 17.
A' seus dignos filhos e genros, e especialmen-
te ao nosso particular amigo conselht-iro Aato
nio Gongalves Ferreira, apresentamos os aossos
si acero? psames.
Santa Rita de CsalaPor ser o dia de
hoje consagrado a sua piuroeira, oconselho ad
rainistraiivo dessa confrana fas celebrar pelas 8
horas da manb urna missa cantada, e s 7 da
noite urna ladainha em solemnisago.
O acto ter lugar na igreja de S. Jos de Riba
Mar, onde foram recolhidas at imagens d'aquel
le templo por occasiao do incendio, que all den-
se ultimameote na respectiva capella mor; e as
despezas correro custe dos membros do mes
mo conselho, afim de oo ser sobrecarregado o
cofre da contraria, j grandemente onerado com
o encargo da reconstruego da igreja.
Club i 5 de Novembro -Depois de ama-
nh o- las 1/2 eras da urde funciona esse
Clutieui sess para tratar de negocio de in
p- r an<~ia -ocul.
Hocledade Pbllomntica Faz ses.-o
ordinaria essa sociedade hoje s 10 horas do da.
ocledade Mtterarla Oonealves
DlanSolemnisou essa sociedade o segund)
anniversario de sua inaugurago, fazeodopor isso
noule urna sesso especial, a qual foi concorri-
da graodemeote, notaodo se a assisteocia de ba
chareis, professores, estdautes, artistas, jorna-
listas, etc.
Aberta a sesso, o presidente acadmico Hen-
rique Pimentel dirigi urna bella allocucao ao
auditorio, ouvindo se ap3, retumbante de har-
mona, o hyrano nacional executado pela msica
do 2 halalno
Em seguida oceuparara a nbuna os orado
Alfredo Campos por parte da sociedade ;
so Costa pela sociedade nio e Lettras
lo pela Luterana 13 de Novembro; Mi
briabo pelo Club Diegues Jnior; Arlhun
ra pela Pedaggica de Peroambuco ;
Cardoso pela Li Itera ra Casimiro de Abreu; Jo
vino Pereira pela Philomatiea ; F. Gameiro pelo
Congresso Scientiflco ; Joo Cabral pela Recrea-
tiva Mccidade; Martinho Jos pelo Club Artstico
Nacional, Fortunato Pinheiro pela redaegao da
"alna; em seus nomes os Srs. Drs Trigo de
L.u-eiro Sergio Lireto, Caocio Prazeres e Atna
ro Pessoa, sendo todos icuito applaudidos.
A sesso terminou s 9 horas da noite ao som
do Hymno Nacional e da Marselheza, reinando
entre todos os circumstantes a maior cordialida
edificio acbava se rigorosamente decorado
tanta interno como externamente.
Club Republicano Fre Can rea
Reune-se este Club boje s 7 horas da noit?, em
sua s te, ra da Matriz n. 40 atim de tra
de negocios urgentes.
Paquete Alago na Esse paquete, que
vem do norte, sabio bontem s 6 horas da tarde do
porto da Fortaleza, segundo telegrama receb
do pelo Teiegrapho Nacional ; peto que
to^ar no dia 25 em Pernambnco.
Club Ena-rimaA's 6 horas da tarde de
hoje, rene se esse Club para tomada de contas,
ra do Rosario da Boa Vista n. 36.
Monte de Soeeorro Foi transferido
para 11 de Junho, o leilo de joias,*4ue d
ter lugar hontem.
Conclllac&o~Em sesso de posse reune-
se hoje, s 6 e 1/2 horas da tarde, a sockdade
CoocHtacSo, eiu sua rJ?. ra do Caaug.
Inatituto ArcheologleoEsa associa
g i funecioua boje, ao meio dia, em sesso or-
dinaria.
Deca TillareO governo provisorio, no
patritico intuito de proteger a desenvolver
arte nauonal e sob a honrosa indicag) do Dr.
Benjamn Constant, ministro da instruego pu-
blica, correios e telegraphos, concedeu ao nata-
ve! artista braileiro Decio Villares um auxilio
de 8.000* para a concluso da eua grandei tela
-A Epopa Africana no Bras-. dedicada
Iitendeocia Municipal da Capttal Federal.
E3se adro -que lera .p*r ftm* P**"tf
da graaoloH obra da aboheo dos escwrlM4v
attestara saiempemento o.brilbanto BHt|
sea autor, e servir de demonstrago nma in-
concossa verdade :-o Brasil possue umjcres-
cido numero de individualidades artsticas bastan-
te salientes.
Vapor Malange -Segando um telegram-
ma particular recebido no da 20 pelos Srs. G-ni-
mares 4 Valente e que nos foi obsequiosamen-
te mostrado esse vapor da Malla Real pertugue-
za, deve.- chegar a este porto amanh.
Conforme baviamos previsto houve somenta
um pequeo desaranjo que o forgou a arribar a
Lisboa, d'oode sabio no dia 13.
Club Republicano da Roa Vinta
No dia 20 do corrente s 7 e meia da noite le-
ve lugar a sesso de assembla geral e a elei-
go do directorio desse club.
Este ficou constituido do seguinte modo :
Presidentelebastito Manoel do Reg Barros.
Secretario-Manoel Rodrigues de Souza Vi-
Taesoareiro-Joo Eutbymio de Britto Ma-
ProcuradorD. Tranquilino G. df) Mello Lei-
lao.
Membros auxiliaresFrancisco Joaqun Ri-
beiro de Britto, Jos Francisco Mendes, Jos Cr-
rela de Amorim, Angelo Ta vares e Rodoipho
Silva.
Depois da eleigo o cidado Francisco J. Ri-
beiro de Britto pronos que o club se fizesse re-
presentar por urna commissao, no embarque do
Dr. Antunes Ribas, ex-chefe de policia e qua
muitos servigos prestou a este Estado.
Ficou resolvido que todo a directorio compa-
recessa ao embarque deste distincto cidado.
Foi tambem proposto que se nomeasse nma
commissao para cumprimentar em nome do
club ao novo chefe de policia Dr. Ernesto da
Aquino Fonseca, por occasiao da posse.
Esta commissao ficou constituida com os ci-
dados, Angelo Tavaies, Rodoipho Silva e Ma-
noel Rodrigues Vianna.
Era seguida o cidado presidente levanlou a
sesso.
Villa de Quipapft -Desta lecalidade noi
communicam que, por inicutiva de digno pro- .
mo o' publico, cidado Dr. Antonio da Silva
Guimarcs, instalUra-se all no dia 18 do corren-
te um Club Republicano, qu-i tem por fim auxi-
liar e manter por todos os meios ao seu alcance
o syslema governo mental dos Estados Unidos
do Brasil e curar dos inleresses polticos, moraes
e materiae3 do municipio, sem invadir, todavia,
a esphera das attribugOes alheias.
0 pago la Intendencia Municipal foi o ponto
previamente escolhido para essa reuoio.
Club de Santo Amaro das Malinas
Hoje no lugar e hora ao costume haver sesso
de assembla geral deste Club assistiodo a ella
filustre cidado Dr. Ma.tins Junicr.
- servico mllItar-Hoje superior do dia
o cidado capito Gelasio, e faz a ronda da
visila o cidado ajudante do 14."
O 2o batalhao dar a guarnigo da cidade.
Corp de Polica Dirigirn! nos as se-
guintes linhas:
. Cididos redactores do Diario de Pernam-
buen.-Nao foi um simples efficial de policia,
que no dia 17 do corrente suicidou-se no ugar
Serrinha da comarca de Garanhuns; foi levada
a e.-se acto de lastiraavel desespero, uro c:dadSa
bastante brioso de honrosos e invejaveis prece-
dentes, e que era por qualquer lado que fosse
anulysado, um official que muitissim honrava
corpo ie policia, no desempenho das funeget
de capito da 6" companhia.
Joo Paulo da Rosa Cesse suicidou se, por-
que oo quiz epfrentar-se com urna aecusago de
desidioso, que com justiga nao lhe poda serat-
tribuida; e pelas informages que temos, clara-
mente evidencia se que elle foi victima de sua
boa f, que o caracterstico de todo homem da
bem, de todo funecionano honrado; foi, ao qua
parece, victimado, se uo supinamente engaa-
do e levado ao extremo do desespero porura sea
subordinado que astuciosamente e sem piedade,
coocorreu para que a sociedade perdesse um ci-
dado distincto, e a familia um dos srus orna-
mentos, dando igualmente occasiao a que o cor-
po de policia a esta hora esteja enlutado pelo fu-
nestissimo passameoto de um official que honra-
va-o, por sera personilicaco viva da honradez.
Este predicado importante a que juntavam-
se intelligencia e cavalheirismo, tornava bastan-
te respeitado e sympathisado por seus compan-
heiros o distincto capito Joo Paulo Rosa Cessi,
sobre cuja sepultura ora reverentes se curvan
amigos emmilia, derramando lagrimas de dor e
pediodo pnniro para o perverso causador de
lamauha desgraga.
A puoigo deve ser severa para que ao me-
aos sirva de exemplo aos desalmados.
Hospital de variolosos O moviraenta
do hospital de Santa gueda (para vriolosos)
no dia 20 do corrente, foi o seguate :
Homens ulheres Total
E\i-tiam
Eutraram
Falleceram
Existem
ISStMI
52
1
144
{
14*
rezam-se
alma de
de7e
I
5
f

V
;-
V

V
r
'

95 53
No dia 23 do correte
raissas na igreja de Santa Cruz, por
Joaquim Pereira Geraldes, s 8 horas do dia.
AasoelacSo CommercialA honrada
directora da Associago Co mcrcial desta pra-
ga, por seu aonncio em outra secgo, convida a
todo o commercio para urna reuoio no sabbatle<
prxima no palacete da mesma associago pelo
raeio dia.
Motiva tal convite o decreto do governo pro-
visorio^, que, andando sobrar em oaro urna
certa parte dos direitos de-earisumcvtras prejni-
zos ao commercio, ao qual por isso quer aquella
associago ouvir e de accordo resolver sobra
qualquer procedimento ou reclamaco que tenha
de levar ao mesmo governo provisorio.
subdelegada policialNa qualidads
de 2o snpplente da subdelegada desta freguezia
de Santo Antonio, acha se em excrcicio o cidado
Domingos Joaquim Se ve.
Carto de ouro V se em urna das vi-
trinas do estabelecimento de joias do Sr. Jos
Krause, ra Io de Margo, um bello carto da
ouro. que representa urna manifestago da
a prego.
E' urna oBrenda dos empregad03 da 5* divisa
da estrada de ierro de Caruar ao Sr. engenhei-
ro Dr. Jo3 Aatooio Saraiva Jnior, ao qual va
offerecel o i m prova de cousiderago e eslima
que votam ao chefe prestimoso.
Club Republicano de s). Jos* -Re-
une-se hoje esse club, era sesso ordinaria, s I
e Ii2 horas da tarde, i ra Augusta n. 115.
Bfn'vlagem-No paquete Aeoncogua pas-
sou hontem, em viagem para a Europa, o padra
Camillo Passalacqua, director do Gymnasio Pa-
lista.
Instituto Jurdico Social -h e-te
titulo de urna nova sociedade de mogos acada-
micos, que acaba de fundar se e coja prxima
reumo ter lu^ar no domingo, 25 ao corrente,
nc Gabinete Portuguez de L^itura.
Acharase sua frente os cidados Dr. Joao
Elysio e acadmico Raymundo de Miranda, a
caas inspirages ella se anstituio.
Igreja de S. ebastioem Oltnda-
D'a.uanh era diaote, das 6 s 8 ,hora3 da noite,
estar em exposigo nessa igreja venerago
dos fiis a imagein do milagroso S. Sebastio,
para que junto della intercedam pela nao pra-
pagago da terrivel peste da varila, que actual-
mente aflige este e aquella cidade.
Leudes Effecluar-se-ho os seguintes:
HJe: j ,.
Pelo agente Stepp'e, s 11 hora?, i ra do U-
vramento n. 16, da armago c pertengas -da ta-
verna ahi sita.
Pelo agente Pestaa, 3 11 horas, na trave3sa
do v-orp Santo n. 27, da casa n. W da ra da
Palma.
Amauh:
Pelo agente Pestaa, s 12 horas, i travesa
do Corpo Santo n. 27, de um predio com sitio.
Missas fnebresSero celebradas :
A's 8 horas, as matrizes da Boa-Vista e Corp
Santo, s 7 e 1/3horas, pela alma do cciaselheirt
Jos Bernardo Galvo Alcoforado ; s 7 horas, na
igreja da Madre de Deus, pela alma de Clemente
Goncalves Netto ; s 8 horas, na capella de Ba-
lm, pela alma de Joo Marcelino Ribeiro.
Amanh : -
A's 7 horas, na igreja da Soledade, pela alma
de Francisco Antonio da"Silva Cnvalcante; s t'
horas, na matriz do Corpo Santo, pela alma da
capitao Joo Paulo da Rosa Cessi; as t horas, na
matriz da Boa-Viste, pela alma de Antonio Go-
mes de Oliveira e Silva.
Passagclros-Chegadosdo sul no vaptr
ingles Aconcagua:
Jos da Costa Maia, Carlos Avellar Paran!, A-
gusto Alves Portella Filho e sua senhora, John
Alfred Thom, Charles Laucheyer.
" Sahidos para a Europa no mesmo vapor
Antonio Joo G. de Amorim, Joao JoaqniR
*
c


Piano de Praamhiico--Quinla-feira 22 de Maio de 1890
Salgado e sua seohora.Joaquim F. Patricio, Fran-
cisco Alves Lourenco, sua senhora e 6 filhoa. F.
J. aeuwortby.
Sirecieria das o ras e Muer*
eao des parto* le Peraamkaco-Reci-
fe, JJ de Maio de 1890.
Boletim meteorolgico
loras
lo.
f
11
3 t.

Barmetro a
0
21*,8
26M
38 \3
28',5
27,2
760-90
761-72
761-04
;5C65
760*10
Tenso
do vapor
V
s
16.32
18,88
17,03
16 90
16,89
84
74
59
58
63

Temperatura mxima j9,'0J.
Dita mnima 0,'00.
Evaporaco em 24 horas : sombra3-,1.
Chufa nuil i
Direcco do valo : SE de meia noite s 6
oras o 10 minutos; SSE at 9 Doras ; S at 9
horas e 30 mtuutos da raanh ; SE al meia
oite.
Calmara durante 4 horas pela manha.
Velocidade media do vento1."72 por se
gando.
Nebulosidade media0,"27.
Boletim do porto
J
B.
P.
B.
P.
M
M
M.
M
Dias
20 de Maio
21 de Maio
Horas
1128 da manha 0-.45
5-33 da tarde 1-35
11-34 0",60
5-45 da mintia 2-,33
Altar
Josepba flora da Conceicao, Pernambuco, 42
annos, viuva, Grags ; tuborculcse pulmonar.
Artbur, Pernambuco, 8 annos, S. Jos ; ?a
rilas.
Mara, Pernambuco, 1 da, S. Jos ; fraqueza
congeaita
Flora, Pernambuco, 6 mezes, Graca; febre pa
ludosa.
Cypriano, Pernambuco, 11 annos,Recife ; Ta-
las cnfloentea.
Luixa, Pernambuco, R -rife ; varilas con
fluentes.
Mara Rosa da Conceicao, Pernambuco, 23 an-
nos, casada, Recife ; diarrba.
Alcxandrina Marta da Conceicao, Pernambuco,
2 annos, solteira, Recife; varilas conQueo
loa
Manoel Ricardo dos Santas, Peroambuco, 20
annos, solteiro, Recife ; varilas confluentes.
Ignei Mara Vieira da Hora, Pernambuco, 2
annos, solteira, S. Jos ; varilas.
Antonio Joao Vieira, Pernambuco, 58annos,
casado, S. Jos ; varilas.
Marianno. Pernambuco, 1 da, S Jos; fraque
za congenita.
Francisco Manoel da Silva & ., deposi
:arios de todas aa especialidades pharaa
jeuticas, tintas, drogas, productos chimi
cas e medicamentos homeopticos, roa d(
Marques de Olinda n. 23.
Tinta e esercrer
A melhor a tinta Victoria, vende-se i
500 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
rafa inteira na Livraria Comtemporane*
ie Ramiro M. Costa, ra 1. de Marco n.
2, loja de ferragens de Albino da Sito
A C, ra da cadeia n. 42; loja de fera
jena de Brandao & C, ra Duque de Ca
lias n. 46.
em
SPORT
OiierarOfH clrurgtcaaForam pratica
das no hospital Pedro 11 as seguintes :
Pelo Dr. Malaquias :
Postholomia pelo processo de Ricord, indicada
mor pbimj.-is.
Pelo Dr. leiardo:
Iridectoraia ptica indicada por manche de to-
do o beiiispherio superior da cornea.
Pelo Dr Silva Ferreira :
Raspagem e cauterisacao a Ihermo cauterio,
de carcinoma uteriDo.
Pelo Dr. BjsIos de Oliveira:
Extracco de kisto seroso na regio dorsal da
mi esquerda.
Inteuilt-ncia Municipal do Bccife
Rendimenlo de 1 a 19 16:449*409
Dia 17.
Mrcalo de S. Jos 222*800
Mala louro 1 238*500
Cemiterio 120*500
versos impostos 1:238*294
18.269*303
.
!
4
.i
"
Cama de Deteneo Movimento dos pre-
sos da Casa de Deteneo do Recife, Estado de
Peroambuco, em 20 de Maio de 1890.
Existiaai 487 entraram 11, sabio 7, existen]
491.
A saber:
Nacionae-453, mulheres 19, estrangelros 13,
-Total 487
Arracoadiis 404
Bons 377.
Doente< 22
Loucos 3.
Loucas 2.
Total 404.
Movimento da enfermara
Tveram baixa:
Manoel Nunea Machado,
fioncalo Lucas.
Manoel Ensebio Ignacio da Silva.
Tveram alta :
Severo Manoel do Nascimento.
Jos de Sotrza Carneiro.
Foram visitados os presos deste estabeleci
ento por 197 pessoaa, sea lo : homenB 85
e muhen s 112
Bopn..r i'-iim ii -O movimeato deste
tstaoelecimento de caridade, no dia 20 de Maio,
foi o seguiote
Entra ram 19
Sabiram 10
Falleceram 1
Existem 456
Foram visitadas as respectivas enfermarte
pelos Drs.:
Moscoso s 8 1/4.
Cysneiro s 9.
Barros So nnos 7.
Berardo s 8 3/4.
Malaquias as 9 1/4.
Pontual s 8 1/2,
Simoes Barbosa s 10 1/1.
Nao comparece ram os Drs. :
Eatevo Cavalcanie.
Ferreira Velloso.
O cirurgiio dentista Numa Pompilio s 8 3/4
oras.
\ O pharmaceutico entrn s 8 1(2 da manha e
tahio s 2 da tarde.
O ajudanie do pharmaceutico entrn s 7 i/2
e sabio s 4 horas da tarde.
Malailoiiro Publico da Cabanga
Foram ab ti Jas para o consumo de boje 43 re
zes, perteocentes a diversos marchantes.
L-jifria do MsrsshiD-Por telegram-
ma receb Jo pela Casa do Ouro, sabe se que foi
este o resultido da 18* serie da i' lotera do Es-
tado do Maranho, extrahida em 21 de Maio de
1890:
1333 300:000*000
4438 50:000*000
7137 12:500*000
3770 5:000*000
4873 5 000*800
Foram premiados com 2:500*000 os seguintes
omeros:
327 4762 5987 6869 9328 9890
Esto premiados com 1:500*000 os seguintes
ueros:
326 910 3650 5773 5873 6095
6983 7094 8800 9210
APPROXIMACOES
1532 2:500*000
1534 2:500 000
1437 1-500*000
1439 1:500*000
7130 750*000
7138 750*000
Estao prenra 'os com 750*0.0 os seguintes
nmeros:
1531 1532 1534 1535 1536 1537
1538 1539 1540
Eto premiados com 500*000 os seguintes
nmeros:
1431 1432 1433 1434 1435 1436
1437 1439 1440
Estao premiaos com 230*000 os seguintes
limeros:
7131 7132 7133 7134 7135 7136
7138 7139 7140
Todos os nmeros terminados em 33 estao
premiados com 150*, excepto o da sorte grande.
Todos os nmeros terminados em 38 esto pre-
miados com 150*, excepto o da sorte immediata.
Todos os nmeros terminados em 3 estao pre-
miados com 115*, excepto os terminados em 33.
Todos os nmeros terminados em 8 estao pre
liados com 115*, excepto os terminados em 38.
A seguinte lotera corre no dia 4 de Jonho.
Lotera do Estado de Pernasabuco
A 3a serie da 1* lotera deste Estado, ser* ex-
arahida impreterivelmente no da 14 do correte
(sabbado), 1 hora da tarde, no consistorio da
igreja de Nossa Senbora da Rosarlo.
Lotera do rasa-ParaA 2* serie da
W lotera cujo premio grande de 60:000*,
ser extratiida no dia 14 de Maio, (sabbado).
A 14' sene da 31* lotera cajo premio gran
de de 250:000*000 ser extrahida no da .. do
correte.
A 1* serte da 36* lotera, cujo premio gran-
de de 120:000*000 ser extrahida no da .. de
sorrooto.
batera da Maraabfto A 19* serie
desta lotera cujo premio ser* extrahida no dia 4 de Jnnbo.
Ceaalterlo fiabatee-Obiloaro do di M
da Maio:
fisorgiM Angosto de Asevedo, Pernambuco,
1* anees, solteira, Boa-Vista ; tubarcoiese pal
ooar.
Marcelino, Peraamboco, 1 anno e 6 meses, 8
J**K<*fHlas.
firioasa Mara de Jetos, Pernambuco, W tai
ffjsa, avtteirs. late ; letfto do corscAo.
O grande premio 16 de Julho, do Jockey Club
do Rio de Janeiro, lera lugar no dia 13 de Julho
prximo, segundo deliberou a respectiva dire-
ctora.
Aa condiccoea deste pareo sao :
Distancia, 2,500 metros-Animaes estrangeiro3
de tres annos -Premios 10:000*, 2.000* e 1:000*.
Entrada 400* em duas pre3tacoes, sendo a or
meira de 150* no dia da nscripco e a segunda
de 250* a 3 de Julho, sendo que a falta de paga-
mento desta segunda preslaco equivale. deca-
racao de forfatt
A iosenpeo encerrou-se no dial/ do cor-
rete.
Por cartas recebidas da Baha, diz o Diario do
Commercio, do Rio, sabemos que na corrida de
5 do correte, realisada no Hipdromo da Boa
Viagem, o jockey Gustavo, que montou no 3
pareo o cava I lo Fidalgo, foi suspenso por 30
dias, e o jockey Coimbra, que montn aqnelle
cavallo no 5 pareo, cabio com o animal.
Coimbra tlcou muito maltratado, achando se
em perigo de vida; e o Fidalgo quebrou a espi-
nba dorsal.
Na corrida que leve lugar no Hippodromo de
Belem, em Lisboa, no da 12 de Abril passado,
venceram :
Io pareoD. Qulxote, perteacente a J. Alteas.
2 pareo Coudelaria, pertencente ao Mrquez
de Villamejor.
3* pareo(Militar) Pelit Agnean, montado por
Brito c Faro.
4pareo-Rosioa, pertencente a Partuers.
5 pareoDora, pertencente ao Mrquez de
Villamejor.

Do relalorio da commiseao da casa das apos-
tas, publicado ultimamen'e em Pariz no Boletn
Oficial, rhega-se ao conhecimento de que as
dos hippedromos de Longchamps, Ch- ntilly e
Fontaiuebleau reoderam no anno passado.....
26 083,99> francos, o que d a mlia de 767,000
francos por corrida.
Estes hippodromos em 1888 reoderam......
26.518 295 francos, dando se, portanto, a dille
renga, para mea s, de 434,300 francos *
A assislencia publica percebeu do rendimento
de 1889 a sjooma de 573,736 francos e 60 cn-
timos.
Cbegou anle-hontem da capital federal o jo
ckey Pedro de Souza.

Diz nos o jockey Felippe, que nao pertencia a
coudelaria Temeraria, nao podeodo por sso
della ser despedido, accrescendo que nao mon
tava no pareo que notou se por doente ha tetn
pos.
O nosso reprter, no entretanto, diz que qual-
quer que fosse a razao, so a?ora fora elle desli-
gado da mencionada coudelaria, sendo certoque
uo mootava no pareo a que se alluJio.
a Re-
Mediros
O Dr. Alcibiadet Velloso d consultas
das 12 s 2 horas da tarde, na casa da
sua antiga residencia, ra do BarSo da
Victoria n. 45, 1. andar.
Dr. Joo Pauloespecialista em par
tos, molestias de senhoras e de enancas,
com pratica nos hospitass de Pars e de
Vienna d'Austria, d consultas de 1 s 3
horas da tarde, ra do Barao da Victo-
ria n. 6J, l. andar, e reside na estrada
dos Aflictos n. 30, junto estacao do Es-
pinheiro. Chamados a qualquer hora. Te
lephone n 467, na residencia.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio ra Nova n 32, onde pode ser en-
ontrado do meio dia s 2 horas e fora
destas horas ra do Barao de 3. Borjc
n. 22. Espe sialidadesmolestia de crian-
gas, senhoras e parto. Telephone n. 326
da casa de residencia.
Dr. S Pereira, ra da imperatriz n. 8
d onsultas medico cirurgicas todos os dias
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
dias santificados.
Dr. Freias Guimaraes, medico, tem
dess consultorio na ra Duque de Casias
. 57, i. andar; d consultas nos dias nteis
naa 11 1 hora da tarde e reside no Ca-
jue'iro n. 4, onde attende a chamados em
qualquer hora do dia e da noite. Telepho-
ne n. 292.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica mt
co-cirurgica. Especialidades : moler ..a;
Su i mona res e partos. RuadoMarqu-* d<
linda n. 27, 1. andar. Consultas as J
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa
ella) das 6 s 9 horas da manha e f
arde Telehone n. 392
D Joagvim Lowtn.ro medico e parte;
o, consultorio ra do Cabug u. 14
l.* andar de 12 s 2 da tarde; retidenc
10 Monteiro.
Dr. Catiro Jetu* medico e operador,
Pratica a lavagem do tero quando e co-
mo aconselhada. Consultas das 11 es
i da tarde em sua riBidencia ra d<
Bom Jess (antiga da Crus) n. 23, 1/
indar. Telephone n. 389
Dr. Ribeiro de Bruto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no 1.a an
dar a ra Duque de Caxias n. 46, poden-
de ser procurado para chamados, na sua
residencia, roa do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
AdTOgadoa
O bacharel Bonifacio de Arao&o Fario
Rocha continua a advogar. Eacriptor
ua do Imperador n. 46., 1. andar.
O baeharel Joaquim Ihiago da Fonteco
tem seu escriptorio de advogado ra do
imperador n. 14, 1.* andar.
Oeeuliota
Dr. Ferreira. com pratica nos princ
jaes hospitaes e clnica de Pars e Lon
rea, i consultas todos os das das $
aorasdao meio-dia. Consultorio e resi
lencia 4 roa Larga do Boaaro n. 20.
Dr. Brrelo Sampaio, occusta, d con
de 1 a 4 horas no 1.* andar da
Bario da Victoria n. 61. Reei
lefteia a na 7 de Setembro n. 34, ntra-
la pela ra da Sawiado n. 25.
Paria Sobrinho dt C, droguista por ata
ido, roa do Marque, do Onda n. 41.
A Repblica Brazilelra e
vkt* de Portugal
(protesto ao se. frbdebico DE 8.)
IV
A raissao do chronista nao investigar causas,
como diz o Sr. Frederico de S. Mas taitbem no
misso d'flle faltar verdade, e muito menos
torcer a si^nifleaco dos facto.->. Mu no entumo
o autor d'Os Acontecimentos do Brazil diz qu"1
foram presos os Brs. Fuo e Fuao por terem opi
niOes contrarias As do povo, doexercito e da ma
M ti lia ; entre elles o Sr. Joao Alfredo.
A este cidadao at foi offerecido, segundo an
nuociaram as gazetas, o governo de S. Paulo. E
aquellos que foram presos e deportados, foram
para seguranca da nova ordem de cousas, como
urna medida de seguranca. Em un momento de
reconstrueco nao se pc-Je deixar liar elemen
tos nocivos e adversos, logici e naturalmente
inclinados auarebia.
Mas ao chronista tambem nao permittido
apreciar acontecimentos historeos, porque elle
tem smente que ctalos. 0 Sr. Frederico, po-
rem, declara que o vai fazer em relagao ao Bra -
til. Acompanhemol-o n'essa verdica concepcSo
de ebronica, e vejamos quaes sao essas aprecia
c6es.
Na abalisada opinio do Sr. de S., o governo
republicano no Brazil so se distingue do rao
narchico por chamar Estado s provincias, ter
outra bandeira, outros sellose principalmente
porque deporta e prende quem mostrar opinio
contraria do povo, do exercitoe da armada.
Ha muita incx-.ctidao, Sr. Frederico. Porm ha
tambem muita verdade n'essas suas palavras, c
ha sobretodo muito mrito, que como brazileiro
multo lhe agradecemos.
Nao entramos a refular a primeira parte
enunciada em sua phrase. Ella encarrega-se desse
trabalbo, destruida de si mesma. O governo re-
publicano no Brazil distingue-se do monarchix) c
o Sr. de S. bem o sabe. Affirma o contrario, ou
por syslema, por raa vontade,'ou porque qusr di
zer que os vicios de que o grande corpo da na
nonalidade brazileira se senta dominado, anda
perduratn muito solidos,anda que nominilmcnte
e por formulas se diga o contrario.
S? o pensamento do collaborador da Revista
de Portugal' foi esse ultimo.aceite os nossos agra-
decimenlos, porm nao os nossos parabens, por
quenada de novo descobrio. Se, porra,|foi outro
o mnvel, eoviamos-lhe as nossas con'estages e
resentimentos.
Contitiuam anda a coutaminai a sociedade bra
sileira inveterados vicios, esto elles ainda em
plena i 'fluencia e nao recebem de quem mais
competencia possne, os golpes que o facam ani
quitar, os esforcos para o seu desapparecimento
l--o urna verdade. Elles perduram e nao se
procura destruil-os.
Pois quera o Sr. Frederico de S. que urna Re
publica continaasse com urna bandeiraque
UiL emblema polticocom a mesma corda e os
mesmo8 signaes monarchicos; que continuasse
a sellar sua correspondencia postal com sellos
com a eifigie imperial ? Seria urna Repblica...
commodista de mais.
E qoanlo a chamarEs ado s provincias, isso
de pouca importancia. Ser urna simples ques-
to de ordem e nunca o resultado de um princi
po poltico. To bem se diz Provincias Unidas
como Estados Unidos.
A cousa tal que o Sr. de S. o primeiro a
c jtifessar: Nao podemos perceber como to
das essas cousas possam influir nos destinos do
Brazil.
Pois o escrptor d'Os acontecimentos do Brazil,
to atilado, to fino, to hbil, pois com effeito e,
nao pode resolver esse problema I E' porque
elle nenbuma signili:aco tem, e as snas cogita
g6es enXravam-se e perdem-se no espico.
Quanto uliima parte de sua opinio, aguar
damo-noa para quando tratarmo3 de outra ques-
to importante, levantada pelo Sr. Fredericoa
liberdade da actual imprensa brazileira.
Talvez sobre esse assumpto reservemos um
capitulo especial. E' urna qu -slo grave, bem
analysada e discutida pelo escrptor portuguez
de que tratamos. Por elle mereceu o illustrado
collaborador da Revista dePortugal os nossos
applausos, os nossos sinceros agradecimenlos de
patriota brasilero, amante das nossas liberdades
conquistadas.
Ento ser externada'a nossa franc opinio.
Saltemos e marchemos.
Receia o Sr. Frederico de S. que a Repblica
Fede-al Brazileira importe no enfraquecimento
Nao desassisado em seu receio; mas nao pa
rece razoavel. Jjlgamol-o at infundado.
Nenbum brazileiro quer a quebra da unidade
do grande curpe de sua nago. E se algum
aturd ista e ambicioso, algum caudtlho de bai-
xos sentimenlos quer especular com o thema da
fedeaco, levando urna parle da Repblica a se
pararse do seu todo, esse mtseravel indigno do
nome de brazileiro ver-se-ha so e aban lonado
dos homens sensatos. Ter somante a seu lado
talvez gente torpe e infam, mercenaria do pu-
nhal e bandidos de casaca. Sobre este, estamos
certo, recahir todo o peso do severo julgamento
do governo, que o a2tual provisorio, quer o den
nitivo constituido.
O nico ponto que poder Iludir algum escri
ptor estrangeiro, que esteja alheio ao labor con-
stante e pensamentos dominantes dos brazileiros,
ser o sussurro a ufado de separaco do norte e
do sul Este tem tidoecho e propagarlo aiui
n'este Estado de Pernambuco, nao pelos verda
deiros pernambucanos, os sinceros patriotas, os
dedicados brazileiros que babitam este torro
heroico; mas aira por alguns individuos sem
cr.mras, a nao ser a sua ambicio, sem digoidade.
a nao ser a aua torpeza, sem outro galardo, a
nao ser urna fama abjecta, sem outro lim, a nao
ser os seus interesses mesquiobos E-ses nao
trepidaro em afogar em sangue do irmos as
Itberdadea naciooaes, e sobre o cadver aa pa
tra e a ruina de suas instituido a collocar o pe-
destal de sua intamia.
Mas, para essea, eremos tambem que nenhum
governo sensato trepidar em enforcal-os em
um gdlbo de flgueira, nico castigo digno dos
Judas.
A ambicio de um grande numero de brazilei-
ros, desde os tempos do Imperio, era a federaco
das provincias, thema este que procurava arre
gimentar se em partido poltico. Nao novo,
nem privativo dos republicanos. Mas os meamos
federalistas sempre quizeram a un.dade naci
nal, urna cd patria para todos es brazileiros.
Mas ao lado do partido federalista levantou se
um outro principio poltico mais sympatbico, e
que eremos ser a definitiva constituicao poltica
e sociolgica da Repblica Brazileira. Este prin-
cipio a desceotralisaco administrativa e eco-
nmica e a centralisaco poltica. Flucta entre
o pr ncipio unitario, que coota distinctos e ele-
vados adeptos; e o principio federalista. Par
ticipa de um e de out.o, satixfaz a ambos aca-
bando o sempre coudemoado rgimen da cea-
tralisco aDsoloia e cocpl-ta que nos atraiou
dorante o longo lempo de 63 annos de mooar-
cbia; e nao amitte o prio-ipio tambem abso
luto e completo de feleracio, que, com eff-Hto,
importar no eofraquecimeato do lo formador
da unidade nocional.
Manos b-azil'tros adversos ao un na i -mo cea
transado dos Estados, a es-e prncipi > asphy-
xiante para todo piz -'n beiisficio da capital, do
centro governat vo, a'teilam e querem a fede
racao dos BxUdos. Mas elles, na m-nor parte
talvez, confunde a federaco ora a detcentrs-
lisacso ; quando ha rofnudas e b'oa caracte
raticas nfferencas. Porem **> nunca quere-
rlo a divula da patria brasilnira; e nao se en-
centra um brasileiro, rneas sem crenyo* nem prin-apt-'s de que faila-
mo* atrs, qu- qoelra a dmsao do pata.
Recife, H>-590.
lyrse de Lewbm.
Matadouro da Cabanga
A lei de 1. de Outubro de 1828
sea art. 66 9 dia :
i S nos matadores pblicos, ou parti-
< culares, com licenca das cmaras, po
derlo se matar, esquartejar as reses e
calculado o arrombamento de cada ama
rea, estando presentes os exactores dos
direitos impostos sobre a carne; permit-
tir se-ha aos donos dos gado condu-
zil os depois de esquartejados, e ven
del os pelos procos que quizerem e on-
( da bem lhes convier, comtanto que o
facam em lugares patentes em que a
* Cmara posea fiscalizar a limpeza e sa
LUBBIDADE DOS TALHOS B DA CABKE,
ASSIM COMO A FOELIDADE DOS P2SOS.
A publicado, deste. paragrapho, de-
vida a extorcao que aos marchantes quer
fazer a Intendencia Municipal, obrigan-
do os a aferirem as balancas, que elles
calculam o arrobamentb das rezes que aba-
tem no Matadouro da Cabanga.
A afericlo em face deste paragrapho,
que ainda n3o foi revegado, s obngato-
ria nos talhos, isto porque preciso ga-
rantir ao comprador a fideidade do peso e
as balancas do Matadouro, que deveriam
ser da Iudendencia, s3o, entretanto, par-
ticulares, e que como taes prestam servi-
cos, e assim nao tem a Intendencia direito
de exigir afericao, porquanto ella devi
ter ditas balanzas e ama vez, que n3o as
tem, nSo pode, nem deve cobrar imposto
d'el I as, de vendo fazer a respectiva aferi
cSa, se por um excesso de zezo quer tel as
aferidas, gratis, mas nlo sobrecarregar a
urna classe, que vive tSo sobrecarregada
de impostos.
Hoje a lei deve ser urna realidade para
consolidadlo do governo, e diante do que
cima tica dito, tudo que nlo for o que a
lei quer urna exforyao.
os notaos com
trabalhadoras, falseando
promissos.
Os ltimos acontecimentos occorridos a
13 do correte, se por um lado veio en-
lutar-nos a alma, por outro lado fes
orescer no nosso conce'to a vosea briosa e
altiva provincia, sempre a primeira as
luas patriticas da Patria Braeileira !
Cidadao! Damos-vos poderes plenos
para que tacis sentir aos nossos caro-
correligionarios do Rio Orando do Sul,
que aqui deate lado do Atlntico, na trra
Pernambucana anda nSo est de todo
morta a fibra do patriotismo ; que a vossa
poltica generosa, Ilustre descendente dos
Farrapos, repercute de modo svmpathico
nos coracSes superiores so primo vivere,
e que estamos cmvosco na obra conecti-
va da repblica.
Um povo que nSo protesta, quando fe-
rido em seus bros, um povo morto.
E nos, escudados em vossofecundissimo
oxemplo, havemos do dentro da lei, con-
tinuar a servir 1-almente o Governo Pro-
visorio com exchsao da politiza finan-
ceira do actual ministro dt fazenda.
Deste modo cumprimos o nosso dever
que
Hlustre cidadSo redactor do
Diarlo de Peraamboco
Peco-vos a publicado das seguintes
linhas.Teve lugar hontem a rennilo por
nos convocada, afim de dirigir-se urna
mensagem aoa republicanos legtimos do
Rio Orande do Sul, pela attitude que a3-
sumiram ante os ltimos acontecimentos.
A mensagsm que foi unnimemente
approvadi o coberta por grande numero
de assignaturas de cidados de todss as
cla-ses, ser publie di depois, antes de
seguir o seu destino.
Outrosim: peco-vos que publiquis a
seguinte carta que me foi dirigida pelo
digno e Ilustre correligionario o Dr.
Ravmundo Bandeira, salientando assim o
seu elevado e nobre carcter muito cima
da estreita e infeliz poltica do interesse e
do servilismo.
Al/redo Falcao.
Recife30 -90.C.dadao Alfredo Fal-
cao. Convencido das prximas conse
queneiaa desastrosas do programma finan-
ceiro que artificialmente se quer impor ao
nosso paiz, sou completamente solidario
com a attitude nobre e altiva do partido
republicano Rio Orandense, a nica que
compete aos verdadeiros republicanos dp
Brasil.
Entretanto deixo de tomar parte na
manifestsco que promovis, porque ten-
do sido sorprendido com a nomeacZo
para 2. governador de Pernambuco, ape-
zar de as miabas ideias serem bem co-
ntiendas, de quem se lembrou do mea
nome para esse fim, espero qualquer ma
nifestacao do actual governo republicano
de Pernambuco em favor do rgimen fi*
nanceiro do Sr. Ruy Barbosa, afim de in-
mediatamente dar a minba demiss3o.
Sem isto o meu comparecimento a vossa
reuniao importara a quebra de urna leal-
dade poltica que sempre procurei zelar.
Saude e fraternidade.
Hay mundo Bandeira.
Eis a mensagam:
Estado de Pernambuco, 20 de Maio
de 1890.
Ordem e Progresso Moralidade e Governo
Cumpre com o teu dever
sacceda o que succeder.
Mostr cidadao Dr. Julio de Castilho
No grande meeting popular realiaado em
Porto A'egre na noito de 28 da Abril,
tendoa vosso lado os dignos cidadSos Os.
Demetrio Ribeiro, ex ministro da agricul-
tura, AntSo, Carlos Flores, general Frota,
tnente coronel Thomaz Flores, Barros
Caasal, ex chefe de polica e outros dis-
tinctos representantes do exercito e do
povo, dissestea que o vosso prestigio, o
vosso talento, a vossa honestidade prova-
da, estavam, como sempre,- ao servico da
Patria e da Repablica e aceitastes as bri
lhantes consideragSes feitas pelo nosso
bravo e cada vez mais digno confrade Dr.
Demetrio Ribeiro, que disse conservar se
na mesma attitude de sempre : ao lado
dos verdaderos trabalhadores, reclamas-
sem estes contra actos do governo, ou
contra a exploracao de meia duzia de in-
teresseiros. Mais urna vez condemnou a
reforma bancaria do actual ministro da
fazenda, accrescentando que, para tal re
forma significar um privilegio, n5o neces-
siUva que este estivesse expresso nos
estatutos dos bancos, porquanto a sua ori-
gem j vinha do proprio decreto desde
qae, por elle, o thesouro publico era en-
trigne expo relo de meia duzia de
banqueiros, na dependencia dos quaes,
levada a effeito a reforma, fioaria ate o
proprio governo.
Dase mais que no governo republicano
e dada aos cidadSos reclamarem contra os
mans actos de ministros ncapazes, que
nao se inspirara na opinio nacional e
que, assim, nSo sabem significar a re-
publica. .
De facto, cidadSo, ma-gem os inte-
ressados na actual poltica financeira,
anormal e anti republicana, inguem, a
nao ser levado pelo terror ou pela orus-
dade que de modo algum poder resolver
o problema econmico, aceita, sem pro-
testo, a reforma bancaria do Sr. conso-
lheiro Ruy Barbosa, quando mais nao
foste, por estar em manfesta opposicSocom
as theorias expostas no Diario de Noticias
polo jornalitta hoje ministro da fazenda,
contra o governo ultimo da naoaarohia.
E ainda menos podemos aceitar nos
cvico e honramos a vossa causa
de todos o? republicanos.
CidadSoSaude e fra'ernidade.
Recife, 20 de Maio de 1890.
Seguem-se as assignaturas.
Cinco Chagas
DE
Deus Nosso Senhor
Jess Christo
fContinuacao do n. 112 do Diario)
O Dr. juiz de direito especial do commercio
sem dovida notou que eu nao pertencia ao nu-
mero dos que elle classifi.:ou cm seu artigo pu-
blicado no Jornal do Recife do dia 8 do mez cor-
rente, mas sei que no numero dos taes entrou o
commendador Joaquim Lopes Machado que ja
em 1875 era presidente da directora da Asso
ciaco Commercial Beneflcente e deputado do
Tribunal do Commercio. como creio que ainda
o actualmente da junta.
Foi elle o designado curador de urna fallencia
por este juiz actual, mas para se nao emeom
modar e nem dar murros em faca de pona, co-
mo se costuma diser, quando nao ha possibil i lu-
de de conseguir o direito; largou-se para a Eu-
ropa e fez bem para nao se comprometter com a
aleada que vou apreseotar ao commercio Sr.
Joo Jos Rodrigues Mendesveja.
**
Illm. Exm. Sr. Dr. juiz de direito especial do
commercio do flecife.
Antonio Francisco Corga, no dia 4 do mez de
Novembro lindo requeren ao juiz substituto para
que o administrador da casa ou massa, em l
horas prestasse contas e as juntasse aos autos, e
foi no mesmo dia deferido o requerimento; e no
dia 0 do mesmo mez ojrequerimento e despacho
foi intimado pelo official de justica Alfredo da
Silva Baixa ao indicado administrador Dr. Hen
rique A. Milet qae o promotor de justica desta
capitalExm. Sr. juiz.
En 2i do mez de Janeiro do correte anno.
ordenou V. Exc ao referido Dr. administrador
propuzesse osoccorro do art. 8:5 ao peticiona
rio, e elle se aggravou, mas o Tribunal da Bela
cao sustenten o feito de V. Exc. em sesso de
11 de Abril e foi intimado o accordo ao admi
matrador pela secretaria do Tribunal, e depois
V. Exc. em 17 do mesmo mez lhe ordenou o
cumpra se, do qual foi o mesmo administrador
notificado em audiencia do mesmo dia.
Agora o soppllcante precisa que V. Exc. or
dene ao eacrivo Jos Frankiin de Alencar Lima
lhe d o theor da coota que elle por effeitos do
despacho do jaiz substituto juntoa aos autos de-
pois do dia 17 de Dezembro visto que nesla da
ta anda nao tinha obedecido ao despacho do juiz
substituto ; bem como, na mesma certido em
contiuuaco certifique o theor da quantia que o
mesro administrador propoz de soccorro ao
supelicante em virtude do que V. Exc. lhe de-
f.Tminou e a relaco conltrmou, porem queessa
certido aeja Ma logo que lhe sej presente es-
te com o despacho de V. Exc. para o menciona-
do fim : e, caso nada exiata anda apresentado
pelo indicado administrador, lhe certifique ne
gativamente isso mesmo.
Nestes termos o snpplicante pede a V. Exc.
se digne deferir e assim E. R. M.
Recife, 14 de Maio de 1890.
Antonio Francisco Corga.
Certifique-se. Recife, 14 de Maio de 1890.-
S. Goncalves.
Illm. Exm. Sr. juiz.
O supplicante apresentando a petico para o
flm ao escrivo, este depois de o injuriar na pre-
senta do commendador Pinto no cartorio, recu
sou se formalmente a certificar e por esta razo
o supplicante traz o occorrido ao conhecimento
de V. Exc. e prescinde de mais incommodos pe
rante o escrivo que o insulta.
Rjcife 17 de Maio de 1890
Antonio Francisco Corga.
deite sabir do gabinete do escrivo Frota
Meoexes o peticionario se dirijo ao gabinete do
referido escrivo Frankiin para lhe perguntar ge
lhe certificava o que V. Exc. ordenou e foi ento
que elle calmo lhe disse entregasse a petico,
ao que dt prompto tatisfez ou entregu, e elle-
recebando a logo prorompeu em novoi insultos*
de quanto poda baver de injuriosos napresenca
do commendador Pinto e ento o peticionario
nao o contestou para nao lhe dar lugar a seras
conaequencias funestas que podiam sobrevir
Exm. senhor.
O escrivo assim irascivel nao podendo to-
mar desforra por causa do aileucio que guardn
o peticionario, chamou o eacrevente Almeida e
lhe dase que pegasse naquclla peticoea entre-
gasse ao Sr. Corga quando elle a quizesse levar,
e em vista disso o peticionario enteodeu nao
demorar mais e a recebeu logo, e fez inconti-
nente a replica a V. Exc. no dii 17, em que teve
lugar aqnelle ultimtum, e como V. Exc. orde-
oasse na replica que elIo informasse sobre o
exposto na mesma que lacnica e omiltio os
acontecimentos, teve o peticionario de ir pre-
enca do escrivo Frankiin, acompanhado de um
official de justica para estelbe a entregare de-
pois certificar o que se desse n'esse momento e
o encarregoo de fazer a cobranca da mesma pe-
tico com ou sem o cumprimento dos seus des-
pachos, e por uso agora requer o supplicante
pora que o ofh" al certifique o que disse o escri-
vo aa occasio em que Ibe eatre;oa ella com o
seu despacho para informar, bem como, se j
foi procurar receber a petico do escrivo qoan-
las vezes boje ou mesmo depois e os motivos
que allega para demorar ou nao Ibe entregar na
occasio que vai pedir lhe paro despachar depoi*.
Nestes termes o supplicante pede a V. Exc.
que se digne deferir e assim E. R. Merc. Re-
cife, 19 de Maio de 1890. Antonio Francuco
Corga.
O escrivo j informou, e sobre a sua infor-
maco ja profer despacho O que o supplicante
pede nao tem lugar; ao supplicante resta o re-
curso de requerer que seja tomado o depoimento
do official de justica, se assim lhe convier.
Recife, 19 de Maio de 1890.S. Gancalves.
__ #%
Ora bem, eu requer urna cousa e o juiz veio-
me com outra no despacho: s fes foi erabaracar
ou complicar para perder o lempo e mais algu-
ma cousa, mas eu peguei n'um outro official de
justica e pela mesma forma fui receber a petico
no cartorio, tambem para fios ulteriores, Sr.
Mendes.
Que actividade do cartori |en me ob'.cr despa-
cho do juiz I
E, que despacho bonito por causa do artigo de
hontem sobre fallencias I!
Ora, eu que nao morro de susto como saga m,
embora ten ha as orelhas cabello como elles;
nao me intimida o despacho sobre a celebra, in-
formago dada como diz o juiz a'ioal: olhe, re-
pare bem para a informaco e depois para o dea-
pacho assentc sobre ella., embora fique por baixo
d'ella, Sr. Mendes.
#
#
Illm. Exm. Sr. Dr. juiz de direito especial do
coramjrcio.Cumprindo o deapacho de V. Exc.
informo que tendp o supplicante apresentado
bontem a urna hora' mais ou memos, em presen-
ta do escrivo companheiro a petico para certi-
ficar, exigia urgencia, ao que lhe respond que
nao me permittiam 03 trabalhos do cartorio o
fazer, a qual s pisaaria quando nada tivesse a
fazer. 0 supplicante ento pedio me a petico
que ora apressata-me para informar.
Exm. Sr., por demais inconveniente, o modo
por que se pirta o supplicante, sempre que vem
ao cartorio, pro:urando pretexto para injuriaros
fuuccionarios da justica, sem guardara precisa
decencia,Mancando labeos infamantes a todos os
que fuoccionam na sua fallencia, desde 03 depo
stanos at ao actual administrador, ao juiz e ao
escrivo que tem tido bastante resignarlo para
supportar a um bomem que parece allucioauo, e
quando tem imputaco moral njoral o.
V. Exc, entretanto, apreciando o que requer
ver que o supplicante tem por fim injuriar mais
urna vez o administrador.
Recife, 17 de Maio de 18900 escrivo Jos
Frankiin de Alencar Lima.
Informe o escrivo. Recife 17 de Maio de 18)0
S. Goncalves.
*
Eu nao qneria miis despacho, s pretenda
Osar com o requerimento desobedecido, com
sciencia do jaiz, mas este rindo-se tambem co
onecen o mea alcance e me contrarloa para eu
abrir com o escrivo lucta e depois... j se sabe
que o escrivo devia merecer f, e eu tinhade pa
gar caro aa cadeia e talvez de l nao sabisse
mais com vida ou do outro lugar como o homom
das suissas grandes na audiencia disse peraate
Ilustre Sr. Dr. juiz de direito do civel Joaquim
da Costa Ribeiro, que o bbpsllio e assim desa
frontou me o digno juiz Sr. Mendes.
O ianoceate das grandes suissas, jurando disse
ahi que nao sabia o que era prateleira, mais
ainda que em mioha casa nunca fora mais do
3ue um caixeiro de vaasoura ; porem aponan
o lhe os livros e 03 conloa de ris, sobre estes
calou-se e com referencia aos livros de contas de
venda, facturas ea'.rada, livro de sahidas ou de
vendaa e outros mais ou qob ooalqcbb mbnino
DE 8 ANNOS FABIA ISSO.
Foi tarde saber que podia prescindir de um
bomem de suissas grandes e aproveiUr um me
nio qnalquer de 8 annos para fazer aqnelle ser-
vico que o das grandes suissas fazia, Sr. Men-
des ; pelo meaos, aproveitava a moralidade,
visto que como elle disse jurando peraate o Illm.
Dr. juiz substituto do commercio Pedro Crrela
de Oliveira, nao tinha a* a firma Corga Fi-
gueiredoC.: Quer ver as provas Sr. Men
de3 ?... bem como andei na ignorancia gosto
de prevenir agora os qae podem interessar no
commercio de Pernambuco, e defenderem se,
Agarrel na petico. chamo um official de jus-
tica e lhe disse, me acompanbe, e junto do es
crvo disse ao oficial leia esta replica e o des
pacho e depois (Felle ter lido lhe disse : entre
gue ao Sr. escrivo, e o official obdece inconti-
nente. .
O que occorren entre o escrivo e official, mo
abstenho de publicar mas o escrivo nao centava
com aquello men expediente e nem o actual juiz
do commercio, Sr. Joao Jos Rodrigues Mendes.
Hoje, procurando o official sube que elle tinba
adoecido e at que nao tinta vindo, mas que
aquella replica ji estava despachada pelo juiz
no cartorio e vi o despacho ; quiz-me o escre
vente entregar a petico mas eu nao a quiz re-
ceber, para levar um official de justica afim ie
rejebel-a e me a entregar tambem, para certos e
determinados flus ulteriores ; dirig-me a casa
fiz a petico seguinte :
Illm. e Exm. Sr. Dr. ** de direito especial
do commercio.Antonio Francisco Corga, nao
teno conseguido que o escrivo Frankiin.aatia
asease o que requerea e V. Exc. lhe ordenou
certificasse em 14 do mez correte, depois de
bem injuriado na preaenca do escrivo Frota
outro. qu. pretendemos dignte ^
rar o Manifest Republicano de 10 |pet^r ma estampbas como elle as deixa
-aob
qoearmos a boa f do povo
e das
de illa
I deseucamiuhar ou as coasome como V. Sxc.
Dio ignora de duas, Exm. ssohor ; depois,
D se a certido pedida. Entretanto o suppli-
cante abstenhi-se de proceder do modo inconve-
niente que lhe argido pelo escrivo, e que tem
em seus requerimentos, sob pena de nao serem
estes deferidos.
Recife, 19 de Maio de 1890.-S. Goncalves.
**#
Este despicho foi dado no papel da primeira
petico, e veja se n'ella ha algum ponto inju-
riando o administrador? Eu ped a certido da
coala ordenada em 4 de Dezembro do anno pas-
sado. pelo juiz substituto, e mais do quanto o ad-
ministrador mar-ou conforme orleuou o juiz
mais a Relaco'confirmando o feito do juiz; sem
duvida o escrivo coasidera que urna injuria
para o administrador ainda nao ter cumprido
desde 6 de Dezembro o despacho do juiz e desde
17 de Abril o accordo da Religo, propondo o
que determina o art. 823 do cdigo do commer-
cio, Sr. Joio Jos Rodrigues Mendes.
Olhe, eu vendo que assim mesmo o escrivo
me quiz engaar, entregando-on a petico por
iotermedio do escreveote Almeida, sem cumprir
o despacho do juiz que segunda vez lhe determi-
nou desse a certido, nao quiz receber e fui li
dentro ao gabinete do Frota, a pretexto de pro-
curar o juiz para ver o Frankiin se estava cerno
de costume na palestra a interromper os traba-
lhos do Frota Menezes, como de costume fazer,
ae nao para saber o que l se passa; encon-
trando o assim fui logo buscar um official de
justica para o ver sem trabalhar l, mas elle
Saando cheguei com o official j estava no sallo
'elle repotreado, eaboriando o bahiano.
E nao recebi por aquella forma o papel sem a
certido; o juiz foi ainda mais nma vez desobe-
decido pelo escrivo Frankiin e eu nao o quero
mais ir incemmodar, visto que o escrivo nao
quer passar negativamente j que nao tem outra
cousa a certificar: l vou para a Relaco com a
aleada toda, e j preveni o Sr. conselbeiro presi-
dente d'isto, boj- na ra do Cabug.
Recife, 19 de Maio de 1890.
Antonio Francisco Corga.
Estado do Piauhy
Grata censara
Ninguem com propriedade maior pode-
ria usar da celebre locucao do escrptor
francezmes amis le< enemisdo que o
actual governador deste Estado.
Effectivamente, si todos nos nao visse-
mos plena la do sol americano 01
reaes esforcos em prol do bem commum,
a superior isempcSo de espirito, a longa-
minidade que dao a tonalidade geral da
circamspccta e fecunda administracSo do
Dr. Gregorio Thaumaturgo de Azevedo,
si elle acaso necessitasse dt exhibir algum
facto em sua defesa, em justificativa da
areccao qae imprimi s fdreas do Es-
tado, que, por espontanea escolha do go-
verno federal, lhe coubo administrar,
nada mais eloquentemente fallara em bem
de seu governo no Piauhy do que urna
opposicSo que, esmerilhando as nagas
mais frivolas, se estafando na ingloria
tarefa de desentranhar tactos com que o
malsine, dando-lhe a auctoria de acto
que sao da competencia exclusiva de ou-
tros funcionarios, at priscos correcionaei 1
pela policia, v-se coagida a chapinhar no
mesmo terreno, na aussencia absoluta do
um vislumbre de desacert, a quo se
apegue.
Ha per certo amigos unos, como dos
da o bom do Lafontaine, mas em maior
abundancia exBtem, nesta capital, inimi-
gos que, procurando dosservir, prestan
to graciosos servicos como si ibatemboM
amigos.
to neste caso os habis redactores*
da Democracia. _
Podemos felicitar o Dr. Tnaumaiurgt
por mais este tacto que ron ota abono ***
aua brilhaato adntiasTsracao.


l.l I

-



I


i
1
1

f
i-
c
fJBWrwPBfcmto a De
mocracia, por nao encontrar motivos serios (
em que bascar o seu despeito, procure
referir todos os contecimentos sociaes e
politiooi do Estado a urna causa nica.
que o governador.
Si a poKcia manda prender os cidadaos (
Diario de Pernamhtfeo-QuBta-feira 22 de Maio de 1890
Convite
Dinguem mais se lem que:
incluidos nos termos do art. 295 do cdigo' de roubo. E' resoltante mentira que se
criminal, si por motivos justos, ordena a fecLe-a as casas as 8 horas da nonte, com
pristo de um sargento da guarda nacioaal,' medo de assaltos, ellas vivem abertas at
a Democracia clama e esbraveja contra o
saltam aquello povoado, a nlo sor a pro-
fessora D. Taciana Lo oes. em cuja casa
e sitio, eu, o destacamento e mais alguns Os voluntarios da patria convidara ao exerct
. 7 o armada e ao povo desta capital a se reunirem
vitinhos temos feto urnas tres diligencias (^ rua {b de Novembr0i as 5 horas da tarde, do
de amanhecer o dia sam que de leve se](ja}i ,j0 corrente mes, para encorporados fi-
nos aprsente o menor vestigio de ladros zcem urna marcha cvica, sflm de solemnsa-
ou furto nineuem mais se tem queixado rem o 24- anoiversario da grande balalha que
' tantas lonas dea nagao branleira nos campos
do Paragoay.
governador
Si o administrador dos correios demitie
algn agentes contra os quaes ha infor-
maco'es desfavoraveis, a culpa do gover
A commissacr,
Mjor Jos Franklin A. Lita.
Teoente Olavo Antonio Ferreira.
Tenente Felicissimo d'Azevedo Mello.
Notice
alta noute e sem receio ; anda revoltan-
te mentira que a companhia de ladrSes
.caiapeie impune pela rua e sejs de todos
conhecida, em Tigipi, nao ha essa com- j
panhia e nem conhecida, salvo se do
naor, embora o acto nlo "fosse seu nem' denunciante incgnito que nao lhe con British subjects are informed that, by a Decree
se possa conceber que o digno ex admi-. vm denuncial-a a polica, e neste caso o 0 m, provisional Governmeut of Brazil pu
nistrador no ultimo dia de su* passaem denunciante criminoso como ella, porqu? j blisbed on tae 15* insttnt, they can, should tbey
pela reparticao dos correios, .ida fosse conhece, sabe c cousente E' anda revol-' %S^E22 $*\$
tante mentira ter o Dr. Monteiro Lopes, i of DcCembl,r 1889, make lhe declaration of na
atirado nos assaltantes, prendendo um del-: tonality required by ttie laat meotioned Decre^
les, que foi depois solt pelo subdelegado; at tae office of lhe politfo delgate or 6ub-dele
o Dr Monteiro Lenes atirara a la e nao gate of any district, or before tbe undersigned:
o ur. juunieiro inopes aurav '". i an1 tho3e wao bave already made or may make
prendeu a nnguem, nem eu soltet D1-Itheir declaration of naionulity befare any local
guem preso por aquella Dr. ; all a nao 11 aalhorily can enter tbeir ames at ibis Consu-
ser queslSo de todos quererem governar late.
se submetter a urna imposicSo contraria
sua consciencia.
Si o presidente da Iatendencia da Ama-
rante, usando de urna attribuicao que lhe
confere o art. 13 do regulamento eleito-
ral rigente, designa um local em que de-
ve funecionar a commissao distrctal, e
esse local, por qualquer pretexto futilis
simo, nao agrada algum podestad leda
1 aliste, aecusado o governador, porque
tinha o dever restricto de, apeaar aquel-
la dispMielo do regulamonto ele.toral, or-
denar ao presidente da Intendencia do
Amarante que invalidaste o seu acto e
que consultasse previamente a Democracia,
onde quera que se reunase a primeira
commissao alistedora dos eleitorea ama-
rantinos.
Qlsto nao ignorancia porqie nos sabe-
mos qui o escriptor federalista um pro-
fundo conhecedor de nossas lea substin-
tivas e adjectivas. Conseguintemente s
pode ser m f.
S Mas se esquece o arguto censor de que,
argumentando por essa forma, produz um
raaultado div.rso daquello que havia col-
iimado.
Nds, dizemol-o com franqueza, ao con-
cluimos a leitura do numero 8 da Demo
erada (terceiro da opposieao), estevamos
profundamente convencidos de que, p >r
um processo mental negativo, aquelle pe
riodico esteva prestando um real serv50
ao governo deste Estado. E eremos que
ninguem de animo desprevenido leu a ul-
tima edicto da Domocracia que nao se
encontrasse nesse estado de consciencia,
uorquanto, se para aecusar o administra-
dor do Estado, mister catar actos sem
importancia praticados pelas autoridades
a que elles competiam legal e exclusiva-
mente, claro que, implcitamente, se
tem reconhecido que nio existe urna ra-
zio, um motivo de censura para os actos
que emanam directamente do preclaro
delegado do governo federal.
E accrescente-se que a Democracia,
nSo s por Be ter constituido orgo de
urna immotivada opposigilo, como para dar
urna explicacSo da repentina metaboie de
suas ideas, deve ter dado tractos ima-
ginado para encontrar, ao menos, um
real desacert. Si embalde rebuscou em
todos os cantos essa apparente caus*ca>
de aeus ataques opposicionistas e l&o a
descobrio, que ella nao existe, & menos
que nao sejam pretencSas descadas nao
satisfeitas. E' o que diz o booi senso ;
o que attestem todos quelles que aiuda
nao estio obcecados pela exaltaao p.rtt-
daria.
(Do Ettado di Piau'y).
Festade24 de Maio
j. Constando que os militares da guarni-
do deste Estado pretendiam faier urna
fest* para solemnisar a batel ha de Tuyuty,
procuramos informar nos e estemos au-
torsado8 a declarar que nao ie realisa-
ra festa; porque, sendo a batalha refe-
rida urna derrote para o Paraguay, e sen
do boje esse paz nosso amigo porque
somos igualmente urna repblica, e sinda
mais, tendo o Brasil realisado em toda a
repblica grandes festes pela independen-
cia desse paiz amigo, nao seria de b6a
poltica e sim de mi i opressao lembrar
um dia de gloria para o Brasil, que de
lagrimas par* o Paraguay.
Srs. Retlactores do Dia-
rio de Per na albuco
Tigipi SO de Hale de 189
Tendo a Provincia de domingo 18 do
corrente publicado urna local com o titulo
ligipi, local que a!m de mentirosa
infamante a mim come autoridado do
lugar, dirig aquella redaecto a carta
mais ou menoa abaixo para restabclecer a
verdade, e vendo que a Provincia semen
te se prestou a publicar a mentir- e nao
aceitn a minha carta, eu vos pe<;o a MB
pablicagao a bem da verdade :
E' completamente faho que os hab
tantos de Tigipi vivam solirsaltados
pelos gatunos o ladroes, que lUcim e as
e mndar, pelo que de quando em vez
apparece certos barulhos e provocacoes,
os habitantes vvem tranquillos, e eu ap
pello para elles.
Ha, porm, na noticia urna verdade,
que o subdelegado de bom natural, po-
rm com a energa preosa para punir o
crime dentro da rbita da le, reprimir os abusos e conter os dcsabusados e ment- *' W3
Bntish Coosulaie.
Peroambuco 2o"1 May 1690.
A Cohn,
II. B. M. Coo.-ul
rosos.
Liberato de Freitat,
t
COMMERCIO
Antonio Gon^alvcs Fcri'eira
Caaco
Antonio Gonyalves Ferreira, Arthur
Goncalves Ferreira CascSo, Candido Gon-
9alves Ferreira, Jlo da Silva Faria,
Carlos da Silva Faria e Jeronymo Carnei
ro de Albuquerque Maranbao, filhos e
enros de Antonio Goncalves Ferreira
Oascao, fallecidj hontem s 4 horas da
tarde, convidam aos seus amigos e pren-
te? para assistirem ao enterramento do mes-
rao finado, cujo sthiraento ter lugar hoja,
s 4 horas da tardo, da rua da UniSo
u17 a -a
Desde j se coatessam agradecidos
quelles que se prestarem a esse acto de
relieiao e eandaoe.
E* hoje, pelaj 7 e l|2 hora.* da noilc. que ter
de ser trasladada rm peniencia da igreja do Pi-
lar paa a da Madre de Deu* a im-igem uj Glo
rioso Mariyr S. S^Dastiao, observando sj o se-
same itinerario: >- .
guas do Pilar, Guararapes, Occidente, Bsrao
do Triumpho. Apollo. B^cco Lirgo D. Mara Ce-
sar, Rcstauraco, Ar.-enal. Dommuos Mrquez de Olinda, Bjm IIU, Tanueiros, Com-
mcrc.o, Thotu de Souza, Torres. Corpo Santo,
Vigaiio, Gordoni, Lapa.Madre de D usao reco-
Iher se. _____
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, partero trate com especiali-
dade de molestias de senhoras e creanas
Consultorio e residencia A rua da impe
ratrs n. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manbl.
Chamados (por escripto) qualquer hora
tklepiion* H. 226
Aexooruco relia tmla alnndega nestenjez at
o da 19, conslou de 3 WJ.0J5 kilos aendo StO.lsO
oara o exterior e 1! 1.835 para o interior.
Kevista do Mercado
Rbcikk, 21 IJKUAIO l>K 1890.
O movimenlo coostou du tran-ac^es no 111er
t-ado de cambios e no de algolao.
Bol
sa
CTA^CkS OFF1CIAK8 DA JUNTA DOS COK
BETOBK8
Reci. 21 ne Maio iU 18W
Nao nouve cotaco.
U Dresidetile,
Antonio Leona-do Hodngues.
O secreurto,
Eduardo Dubeux.
Camino
PRACA DO BECIFE
Os bancos abriram a 20 5/8, aaccanJo. pjrcui,
mais tarde a 20 i -..
A's 3 horas da urde o EnglisW sacooo u 21, re
casando depois continuar a mts oa laxa por ECr
grande a procura.
Un pouco de papel particular lui pascado a
21 d.
PBAgA DO BIO DE J-NKISO
As ultimas noticias rec bidas d'Zfm que o
London saccon a 20 3 i sobre a mis matriz,
bavendo negocio em papel particular a il d.
Algorfa o
Gonstou pequeas vendas do del' scite do
sertao a 9*000 por 13 kilos.
A exportaco feta pela alfandega nfl>\ m;z al
o dia 19, constou de lio H7 kilo*. ftnJu /1 093
para o exterior e 8. 128 para o interior.
As entradas verificadas a'. a data de hoje so
bem a 30 831 pceos sendo por :
larcacas .... 12.636 Saceos
vapores..... ...
irumaes - "ii
^ia-ferrea de Garuara. 1.660 .
y'ia-ferrea de S. Francisco. 15 oli
v'ia-ferrea do Limoeiro 277
Sooima.
30 8;1 S cwi
Couroa
Couros salgados 40 J ris, e os verdes a 210
res.
CoU-se a awarju, par oma 180 Utros.
4lcool
Cota-se a 190000 por pipa de 480 litros.
Mci _
C^U-ae a 55000 por pipa c 480 litros
Pauta da .4 If jariega
3IMAN4 OS |9 A 24 Dg MAIU DB 1890
Vide o Diario de 18 le Miio
Xavlos i lcsearga
Barca niruegaense Cari Il-iuhi, orvo.
Uar^a noroestese Oler, carras.
Barca alloma Mana, vaos gneros.
Barca porlugueza Aforo Silencio, varios gneros.
Barca nacional Marianmnha, xarque.
Biigoe i^iituguez Adelina, varios gcueros.
Brigue hollandex Meidem, rqae.
Lagar iogle Clntha, bacalhao.
Lugar amiiricano /' Auna. iDho- -
i Lugar portuguez Temerario, xarque.
L'iuar hjllandt-z il. R. Lcemti-s, graxi.
L^ar inglez Ptfffy. bacalbio.
As entradas veriOcada, at a dala de buje s i Lugar nocional Ur.as nmericas, varua genero,
bem a 3.795 saccas, sendo por :
Batcacas.....
Vapores ....
Acmaes.....
VW-rerrea de Garuara.
Via-ferrea de S. Fran
Via-ferrea de Limoeiro
Somma.
1 Ascurar
Ot arecos pagos ao agncullor, per l>tiK*t -e-
{andoa Associajto Commercial Agrcola, toram
lt6*". 3>7* ) K -O.;,
I Patacho norueguensa Ceres xrque.
f83 Sa'-cas Paticbo holiandez VooicaarU, xa:que.
147 Patacho bollandes Heunka, xarque.
483 Palacho nespanliot Joscn Vura, xarque.
264 Palcho francez Geneial erge, xarque.
"8 i. 432 patcbo americano John II. Cardn, varios
------ eros.
Patacho iagl.z Lo^a ut, aiillio.
.795 wcri
*
t \
Maio de 1889
3. ANNIVERSARIO
I na trlnalcl i de ourtailco
SOBRE O TL'.MUI.O DB
Francisco Antonio da Silva Cavalixutte
Penbor sincero da mais pura estima e sffecto,
que lhe coosagrava sua familia, nico ie.nvo
para ajusta magua o ter de recordar a sua me
mora ante a qual curva se respeitosa.
Missa na igreja de Nossa Senbora da Soledade
s 7 Horas da manha.
Recife, 23-5-90.
Corrigenda
No artigo que pubhquei no Diario de
Pernambuco de 17 do corrente, sob a epi-
graphe Agradecimento omitti**invo-
luntariamente o nome do meu presado
amigo cemmendador Manoel Gon9alves
Agr, que muito e muito se prestou para
tornar solemne o acto di enterramento de
meu excellente pai, o brigadeiro Francisco
Joaquim Pereira Lobo.
Com estas lionas fco desobrigado desse
dever de consciencia, confessandvmo* gra
to a tao distincto cidadao por taes Bervi-
cos prestadas.
Recife, 21 de Maio de 1890.
A. 6. deGusncto Lobo.
Oculista
Dr. Barrete Sampaio, eculista,
ex-chefe de clnica do Dr. de
Wecker, de volta de sua via-
gem Europa, d consultas de
1 s 4 horas da tarde, no Io
andar da casa n. 51 rua do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Telephone 285.
Residencia rua Sete de Sctem-
bro n. 34. Entrada pela rua da
Saudade n. 25.
| ( Telephone 287.
Isoifaa e Sil vina j"
Eis o que attesta um coiihecidn mora
dor de Pelotas com referencia adous ca
sos de astluna :
< Atiesto que as minbas filhas Isoln c
Silvina soffriam, ha mais de tres nnes
horrivelmente de asthma, qn j Ibes vinha
por accessoi amiud dos e t3o fortes, que
eu julguei em muitos d'elles, ter se apro-
ximado o termo fatal de suas pobres exis
ten Jas. Depois, porm, que usaram do
Peitoral de Jambar, p eparscSodo Sr. J.
Alvares de Souza Soarcs, s Silvina fo:
atacada, ha quinze dias, de um novo ac-
cesBO, que cedeu promptameute ao mesmo
peitoral.
t Miguel Antonio dos Santos. *
(A firma est reconhecid i.)
Joaquim Duarte Simos e C, 50 a (encalves H->-
sa e Fernaodes. 100 a Ferr.ira Uodrigues e 0.,
200 a Domingos Ferreira da Silva e C, 50 a Me
deiros Irujo* eC.,50a Joaquim Ferreira de
Carvalho e G., 2o a ordem, -W a Domingos Cruz
e C, 20 a Cosa Luna e C, 20 a Di is Feru ind 8
e C, 50a ('. da Costa e C 25 a Silva U^rqoes e
C, i5 a FigueiredO Coala e C, 3aSojre^e
Fernandes, 25 a Lopes e Mjgalli&es.
Candiciros 4 voiumes a M.rauda e Suu?a.
Drogas 4 caixasa Jiio llamos, 23 a ordem. ,
Farinua de trigo 4.00J bir/i:is II. Fon.tur e
C. 500 a Pt reir Carueiro e C 1,00.) o: dein
Ferragens 1 cixa a ordem, 10 a Miran la e
Sonta
Fogos da China 15 amarraJos a Pereira de
Faria e C.
Graxa 1 barrica a Netto (."arapob c C. i(1.
Kerosene 50 caitas a Miranda e S:Uza.
Madeira de pinbo 150 picas ordem
Maisena 2o aixas a Jjaquim Duarte SimO.s
eC.
Mirquiciro I caixa a M.noel da Cunha Lobo.
Mercadorias 2 volumes a Netto Camnoj e C.
Oleo 10 caixa8 urdeui.
Perfumaru 2 caixas a ord.'m.
Ps de ferro 5J fexes a Gjmes d Millos Ir-
mos. .
Sibo 20 caixas a Santa Casa de Miserkor
dia.
Tecidos 3 caixas a 01 ni o Jirdim e C, 1 a Ma
noel C. Lobo. 2 a Rodrigues Lima e C.
Toucinhj 5 barris a Ferreira R idrtgne e C.
30 a Paiva V aln le c C. 60 a Domingos Fernn
des, Silva e C, 10 a Dias Fernandes e C. 15
Soares e Fernandes, Ifl a Lipes Alht-iro e C, 23
a Medeiro Irmos e C, 10 a G. Redi eC.,n<
Pereira Carneiro e C.
Tinta 20 barr.cas a Netto C-.mpos e C, 8 a
Gomes de Mallos Irmaos.
Vidros 1 barrica a Deolato Tarrfs c C, 5 s 1
caixa a Manoel M. Boltliv.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLDSON, for
mado pela Universidade de Maryland nos
Estados-Unidos, tem aborto o seu cnsul
torio, na rua Barao do Victoria 18,1* an
lar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
Dr. Joao Rangel
MEDICO
1'jJe ser procurado para 03 misteres de sua
proHssao rua do Bom Jess n. 45 1.a andar.
Consultasde meio dia at 3 horas da tarde.
Chmalosa qualquer hora do da ou da noile.
Telephone h. 160:
Collegio de N. S. d?
Penha
- PARA O SEXO FEMININO
kob a Ulrccro de Augu( nrnelrn
Rua da Aurora n. 37
Segando andar
Dr. Bastos de Oiiveira
tem o seu coneultorio raedico-cirrugico
ruado Marqu.-z de Olinda, n. 1, l.4 an-
dar, onde pode ser procurado todos os
dias uteia das 12 s 3 horas da tarde.
Chamados a qualquer hora em sua resi-
dencia, rua do Hospicio n. 46.
Telephone n. 365.
A praga universal
Em todas as regiSes e entro as pessoas
de todas as occupacies e profissSes, preva
lecem as onfermidades pulmonares. Por-
tante, o grande e admiravel remedio con
tra ellas e que produz a sua completa ani
quilacSo o Peitoral de Anacahuita, o qual
as deve perseguir e em sen devido tempo
as perseguir indefectivelmente at nos
mais remotos confus do mundo.
O soldado nos acampamentos, o mineiro
as minas d'ouro, o colono as fronteiras,
o lavrador, o viajante por mar e por ter
ra, e especialmente tedas as pessoas su-
jeitas a padecerem de tosse, constipacS^s,
resfriamentos e catan hos, bronchites, asth-
ma e outras affec.oes nlo menos ufflictivas
da garganta e dos orgaos da respirac.ao, e
que tao fcilmente se desenvolvem o pro-
pagam nos lugares hmidos, inclemencia
da atmosphera ; acharao com a maia gra
ta satisfcelo, no Peitoral de Anacahuita,
um remedio rresistivel e absoluto, para o
completo subj ugainento de tito perigouas
enfermidades. Compre ae em tempo, pois
e bom estarse prevenido.
Como garantia contra as falsificares,
ob3erve-se bem que os nomes de Lanman
& Kemp, venham estampados em lettras
transparentes uo papel do livrinho que ser
ve de envoltorio a cada garrafa.
Acha-se de venda em todas as boticas e
drogaras.
Culto Evanglico
Ha culto publico com leitura e explica;
cSo do Evaagelho, todos os Domingos s
11 horas da manha e s 7 horas da noite,
e as quintas feitas s 7 horas da noite,
na rja do Imperador n. 71, 1. andar. A
entrada franca.
Convidam se as familias e o publico em
geral a assistirem.
Examinae as escripturas, pois julgaes
ter nellas a viia eterna; e ellas mes mas
slo as que dSo testemuuho de mim >
Evan. de Joao, cap. 5. ver. 39.)
Dr. Mello Gomes >
Medico operador partero u
46Rua do Barao da Victoria46 j |
(defrontb da phakuacia pinho) i ,
Onde tem consultorio e real- \
lB;orlf
Vapor ingle Mar heme, entrado de N\w
Y-jrk em 17 co andante e cjnsignado a Johosten
Paier a C. :
Amostras 1 volme i ofdera
purgaoo
Relame
22'2;a 2-.2* Aa"a n"ri(|a 3 *' 0,em
a*5?X n T*?"0 \ Hreu 100 barrica! a Ferreira 1.maos eC,4i
utJ. Ferreira da C:Ma, 100 a Manoel dos Santos
barr.s a Lopes Alneiro e C, 25 a
I300 UHm Araoio.
lSOOa il') BanteiS
Vapor nacional Camilla, entrado do Rio (rin-
do do Sul em 17 e consigujdo a Perrian ttat
ro e C.:
Alala 5 fardos ordem.
Caf292 saceos a Sania BjsIo Ac iu e ("..,
94 a DoraingosTroz e C 180 a Feniao li*s e Ir
uios, 81 a Ferreira Rodrigues e C, 120 a Paira'
Valente e C, 15 a C. Pluyu e C. 70 a Joo IVr
naodes de Almeida, 56 a Coila c Medeiro?, 1U
a Joaquiai Ferreira de Carr^IhoeC.
Carne 10 caixas ordem.
Drogas 2 caixas a Francisco Mmocl Ja Silva
cC.
Ferragens 1 caixa a Fe:naude Guiuuracr
e C.
Fazendaa 20 caixas a II. de Carvalho e C.
Fum 3 volumes a Soares c Fernandes.
impressos 6 caixas u Estrada de Ferro do Ite
cifea S. Francisco.
Linguas 10 caixas a Maia c Rezende, 50 a A. A.
. Falcio.
Hobilias 11 volumes a Adolphj ivv\
1 Musas 50 caixas a Figueiredo Cwa C.
dencin i podendo ser encontrado e
recelicndo chamados qualquer hora
do dia c da noite.
Especialidades : partos, febres, moles-
lias de senhoras e dos pnlmOes, syphilis
em geral,.cura rpida e complea e raeftes de estreltamentos e mais sofri-
mentos da uretra.
Acoe de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Telephone n. 394
*era contcstapo
Principiamos a publicar hoje urna sene
de attestados em favor do Sr. Jos Alvares
de Souza Sor.res, sobre as prodigiosas cu
ras que tem feto o seu acreditado e po
puW Paitoral de < ambara.
Hi tempo um dos redact res d'csti f >-
llia, sendo atacadado de urna torta e per-
tinaz teste, e depois de ter usado diversos
xaropes sem resultado satisfactorio, fez
uso do Peitoral de Cambar e ficou com-
pletamente restablecido de sua alterada
8ade.
Particularmente nos disse o Sr. Dr.
Honrqson, quando aqui esteve ha pouco
tempo, que esse importante remedio era
muito procurado em Santa Victoria e que
ele receitava-o a seus doontes, sempre
com vantagem sobrequalquer outro, pois
que a cura era radical.
(Extr. do Diario de Pelutas.)
Oleo de moclo 140 caixas a Am rim Irmaos
e C.
IVrtences para fogo de ferro 9 volumes a Al
bino Silva e C.
Seiia 2i9 barricas a Ferreira Iraos C.
Sihj I c.ixi a T. Jast.
Viuho I banl a Augusto Liblc.
Xir.jue I l fjrd03 a oriem, 1030 a Miia e Re
zen le, 822 a J jaqaLn da Silva Cirociro, 275 aos
consigna taos.
New
Eiporiaco
BSCI, 20 Da'UXIO OB 1890
para o exterior
No vajior inglez Maranhense, para
Y-iffc. carrearam :
Medeiros Irmao A C, 15 barricas com 1,125
ItilS de borracha de mantrabeira.
fio vapor inglez Au'hor, para Livcrpo)l,
carregaram :
P^hlman & C 2,000 saceos com 150,000 kilos
de assucar ica'cavado.
R. Pt-soa 3.000 saceos com 220,000 kilos dt
as.-ucar mascava^to.
J H Uoxw>ll, 1.000 saceos com 75,000 kilos
de assucar mas :avado.
nra o interior
No vapor inglez Serapis, p ira Rio de Ja-
neiro, carregaram :
P. de Oiiveira Miia. 25 pipas com 12 000 li-
tros de guardtnie e 5 pipas com 2,400 dilos
de atrojl.
Francisco M. de soora, 100 pipas com *8,00
I iros d<; aguar Jen '.e e 3 barris com 1/150 ditos
de 'lila.
N~o vapor iaglez Maranhense, para Pai,
carrnaaram :
B. O'iveira A C, 2 pipas com 960 litros de
auu irdcnie.
' Amonto Irmos A C, 10 pipas .cos 4.800 li-
tros de aguirdente.
Maia A Reiende, 200 barricas com 17,47 j kilos
de a.vnccr branco.
F. Ciscan & Filho, iOO barricas com 8,1:52 kilos
de ossucar branco.
No wpw nacional Beberibe, para Penedo,
cirregarara :
E C. ucltr&o A Irmao. 10 bar.icas com 640
kilos de afsucar reoado.
Para flaia, carrezamm :
F. to6b Filho, 19 barris ou 3,040 litros
ds mol. _
No vapor nacional Camilla, para Rio de Ja-
ueiro, carregaram :
.>. i arnti.- A C, 32 pipas com 20,800 litros
le ateool.
Para Rio Granae do Sul, carregou :
M. Amoiim. 10 pipas cooi 4,800 litros de
agurdente e 4 di as com 1,910 ditos de alcool.
Para Pelota*, carregaram : .
M. Amorim, 30 oarris com 4,300 litios de
agua'JROte. ,.,
F. M. de Moura, 25 barris com 2,123 litros ue
agurdente. .....
No vapor nacional Manuos, pira
^arregaram :
A'S YIGTIMAS DAS FBBRES
O Elixir ail-febril Cardoso, appro
vado em 21 de Margo Geral de Hygiene do Rio de Janeiro, vem hoje
apresentar-te bumanidade soffredora do mun
do inteiro. como laboa de saivagao que ao infe-
liz naufrag lhe enviada pnrmao omnipotente!
O Bllx.tr inli f. brll Curdono. appl-
cado em muilissimos casos de febres, tem, como
por mil^grc, levantado do lelto da dor a comple-
tos moribundos.
E-te remedio, con:posto emrple de vegetaes
inteiramate inuffei^ivo, aluda mesmo natuaU
mimosa e lenra crianga.
As senhoras, no estado de patillas, ou do pe
riodo de ocommodos naturaes, podem osat o
sem receio algum.
Depsitos
Drogara dos Srs. Francisco Manoel da Silva
de C, rua Mrquez de O.ind n. 23.
Pharmacia Martin*, a rua Duque de Cax as
n 88.
Pharmacia Oriental, rua Eslreita do Rosario
n. 3
Pharmacia Alfredo Ferreira, a rua do BarSo da
Victoria n. 14.
Pharmacia Imperatriz, rua da Imperatriz
n 49.
Para qualquer expcacao podem dirigirse ao
amor Manoel Cardoso Jnior, roa Es-.rcila do
Itosario n. 17.
Dos innmeros attestados que temos, damos
em segnila principio a sua puldicacao !e isto
basiar para que sejam condecidas as virtudes
do Elixir anti febril Cardo-o.
Attestados
N 16
Vigilio Angosto Lopes, J himacculico formado
pela Universidade de Coimbru c Academia da
Bakia, ele. ~\
Aiteto que ten Jo futi a app icac&o do Elixir
Antt-Feorii de M. Cardoso em urna minhi subii
nha em caso de febre palustre, em 48 horas fi-
cou completamente restabclccida. Oulro sim :
que (endo enviado ao S-. Vicente La greca, da
cidade de Palmares, proviucja de Pernaiibuco,
o mermo Vicente Lagh ca me participou ter em-
pregado em diversos casos febris. com resulta
ros bons. nao contando caso nenhum perdido.
Outro sim ; atiesto que tendo fjrnecio o Elixir
Anii Fibril de Cerdoso a diversos Indiviuu-. 8,
de lodos techo recebido noticias de bom resul-
tado.
E por ser verdale passo o prescate que juro
en f de meu grao.
Recife, 28 de Feverciro de 1889, s
Virgilio Augusto Lopes,
I h innaceutico,
N. 17
Illra. Sr Manoel Cardoso Jnior.Amigo e
senhor.Teodo applicado o seu preparado (l.n-
tura), contra febres em meu lillto Henrique. de
idade de tres anno3, que estava muito cahidi-
nho de febre de mt) caract.-r, obtive excellente
resultado, lomando elle apenas duas doses.
O que cima llca dilo, verdade ; pelo que
poder faier desta o uso que lhe convicr.
Sou com todo respeito
De V. S. itnigo venerador e criado,
Manoel lofi Das.
Recifi, 22 c Agosto de 1888.
N. 18
Eu abaixo assignado. achanJo me scffrendo
ha cinco dias de urna febre de mo carcter, e
F. A. de Aievedo, 2C0 barricas com 14,845
kilos ile assucar branco.
H. Fernn Jes, 220 barricas com 13,387 kilos
de assucar braoco.
E C. Be trao A rmao, 100 barras cora 4,702
ki:os de assucar rcliaado e 100 d tas com 6,105
ditos ce dito branco. .
Amorim Irmaos A C, 17o barris cetn 16,800
litros de aeuardente.
- No niate f>us te Guie, para Camossim,
carregaram : __ ...
M. Borges A C, 20 barricas com 1,660 kilos
de assucar branco.
No btate ApodY, para Natal, carregou :
A. Flores, 8 garrafoes e 2 caixas com 144 li-
tros de genebra.
Dlahelro
SXPSDIDO
Pelo vapor nacional Principe do Grao Para,
Pinedo 2i.bOO*O0C
Aracaj 2 4505000
Keudlineuios pablicos
IIU DB ABB1L
Alfandcca
Renda geral :
o dia 1 a 20 582.621*818
dem de 21 52:383*109
635:004*927
Renda do Estado de Pernambuco
Do dia 1 a 20 109.450*825
dem de 21 10.633*983
120.086*814
Para.
Somma total 735.091*741
Segunda secgo da Aliandega de Pernamnnco
21 de Muio de 1890.
O tnesouretroFlorencio Domiugues.
0 chefe da secaoCicero B. de Mello-.
Recebedorla do estado de
Pernambuco
Do Oia l a 20 25:307*908
dem de 21 1.522*391
"^~ 27.030*499
itecife Draltiftgo
Do dia 1 a 20 7:343*953
dem de 21 537*320
8:101*275
Mercado auolcpal de S. lose
0 movimenlo deste mercado no dia 20 de Maio
foi o seguinte:
Entraram : -
27 bois pesando 3,638 kilos.
526 kilos de peixe a 20 res 10*520
4 cargas com farinha a 300 ra. 800
9 ditas de fructas diversas a 300 r? 2*700
33 columnas a 600 rs. 19*800
a#
tendo usado de remedios proprios d combat
como fosse acnito e quinino com receitai
medico, e nao tirando resultado algnm desse.-
rea.edios, maadei chamar o Sr. Manoel Cardoso
Jnior e expondo lhe o meu estado, elle me deu
o seo preparado Anii-Kebril. e faiendo osodelle.
fez desapparecer a febre no curto espago de &
horas, achaudo me completamente reetabelecido
desse iocomnodo.
Recife, 21 de Janeiro de 1889.
Manoel Monteiro Marlins.
N~19
lllm. Sr. Manoel Cardoso Jnior.-Presenle.
Piesadissimo senhor.Soffrtndo de orna febre
rebtlde, que levou me 10 leito, usei do Elixir
Cadoeo, a consclhos de diversas pessoas que :e-
fenram-me de sua sua procuidade.
O resoltado nao se fez esperar, restitoindo me
a suude em pouecs dias c dando-me na con\\t-
lecenga um admiravel estado forttfi -unte.
A'vista do maravilhoso effeito do Elixir Cardo-
so, quero com estas Imitas felicitar a V. S. pelos
prodigios desse preparado e habilitar a conhe
ce! o oot'os que podem no seu uso coin: as
vactagens que elle tffere :e.
Contino a ter lhe grato, e por isso Bttbscre-
vo me com muita estima e con.-ideragao de
De V. S. amigo, obrigalo e criad i
Alfredo H GuimarSes.
Recife, 31 de Djzembro de 1888
N. 20
Ilm Sr. Manoel Cardoso Jnior.P.ecifo.
Amigo e senhor.Achandome soffrendo de
urna febre de mo carcter, que attiogia a mais
de 40 graos, lembrei me de fazer nso do Efixir
Cardoso, pir me constar que esse remedio ti-
nha comeguiuo domina" febres desse carcter ;
com i-ffeilo o resullodo nao poda ser mais sa-
tisfactorio, depois da (erceira dose nao s.'iitia
mais febre e julgc me completamente restabe-
lecldo.
ou-ihe os meus parabens pela imprtenle
desee berta.
De Vmc. amigo respeitador
'mando Carneiro Barbosa.
Rente., 21 de Janeiro de 1889.
(Estavara selladas e devidamente reconhe:i-
das as firmas)
Auxilios lavoura
Pereira arneiro A C. continuam, antorisados
pelo Banco do Brasil, conceder emprestime?
i lavoura das provincias de Pernambuco, Ala-
ijods.l'.'rahyba e Rio Grande do Norte, mediaste
as condige de que os ioteressados serSo infor-
mados no escriptorio a rua do Commercio n. 6
das 11 toras da manha s 2 da tarde.
Promptuario da le
DO CA8AMENTO CIVIL
Acha-ec Dre-tes a sahir do prelo esla obra se-
guida da le annoiada onde se discutem diversas
qms^es pralicas e faz se om estudo compaia-
tivo con o direito antigo.
Como appenso*, t az o livro as instrueges -
biixadas para a execugao da le e mais actos
publicados a seu respi ito e bem assim o regu-
lamento do registro civil, como materia qnc se,i
prende ao assumpto.
O livro que se compor, mais ou menos, de
200 pazinas, oflerefie nulidades quelles -qoe e
deiltcarem ao < siodo e execogo ca mesma lei,
bem como ao publico em geral.
Sendo a tiragem de poucos exemplares viso
n5o poder seu autor accarretar com despezas
uperiores. se dar preferencia aos pedidos quo
forem feilos, para o que se indica a livrana
Parisiense roa Io de Margo n. 7.
Prego do volutnc, pagavel entrega deste:
Brochura 2*000
Encadernado 3*0OJ
MEDICO HOMEPATA
Dr. Balita.' da Silveira
Especaldadefebres, molestias
das criancas, dos orgaos respirato-
rios e das scnltoraa.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharniacia do Dr. Sabino,
rua do Barao da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
#cr:
Esmolas
As alma cando3as soccorram, pelo arar de*
Deas, aviuva pobre e doente Seohorinba dos
.Santos Coelho Bastos, rua das C irrogas o. 4.
Essa infeliz vive na maior penuria, e merece
o obnlo dictado pelos geuerosos sentimentos do
caridade.
1(2 taboleiros a 2C0 rs,
8 minos a 200 rs.
1 cscriptorio a 300 rs.
65 compartimentos com farinha
rs.
30 ditos de comidas a 500 rs.
98 ditos de legumes e fazeodas
400 rs.
17 ditos de minos a 700 rs.
8 ditos de fressuras a 600 rs.
5 ditos de camarocs a 200 rs.
33 luaos a 2*
Renditncnto de 1 a 19 Jo crrente
a 500
20*400
1*60-J
300
32*300
15*000
39*200
1U9H0
4*800
1*000
66*000
S6J320
4.397*740
Pregos do dia:
Carne verde, de 2*3 a 480 ris o kilo.
Subios de 520 a 640 ris idem.
Carneiro de 640 a 800 idem.
I arinha :-e 300 a 560 re 3 a caa,
Milho le 44-J a 500 ris idem
Fcijo de 900 a 1*200 idem.
Vapores a entrar
MEZ DE MAIO
Europa...... 'Malange .......
Europa....... Trent.............
Norte......... Alagoas..........
Europa....... Ville de S. Nicolao.
Valores a sabir
ME/. DE MAI )
Santos c esc.. Malange........
Baha e esc .. Ueberilte.......
Buenos-Ayres. Tient..........
Sul...........lagoas.........
4.624*2frJ
24
24
24
23 as
24 as
24 as
23 as
2 b.
3 h.
2 b.
5 b.
Wovoarato do porto
Navios entrados no dia 21
Valparaso c escala 22 dias. vapor Inglez
Aconcagua. de ,623 toneladas, comman-
danie A. Marmitn, equipagem 94, carga va-
rios gneros ; ;i Wiisun Sous A C.
Sao Blas (W. Mxico)127 dias. barca tiinamar-
queza Professor, de 312 toneladas, capttao
A. Chri-lianseii. eqbipagem 10, carga raadeir
r e c-.nros de jcaro ; ordem.
Navios saludos no mesmo dia
biverpool e escalaVapor inglez Aconcagua,
commaudanle \ H-imiltoo, carga varios gene-
ros.
Manaos c escala Vapor nacional Manos.
commandante Guilherme Wadlinglon, carga
varios genero?.
Rio de Janeiro e osala Vapor ingles Sera-
pis, commandante Georje Dobson, carga va-
rios ge;eros.
New Yoik e es-cila Vapor inglez Maranhense,
commanJauto F. B .Fregarthem; carga varios
gneros.
Porto e LisboaBrigueiporthgutz Adelina, ca-
piao Joaquim Francisco -Jos Sanios, carga tl-
godo.
ris
:a
i




r
i

-

Coelho Leite
ipa a seus clien'.i ro quemudou
I residtnaa para rua Barttu da Victoria d.
51, i andar, e cootiaa a dar consultas de 1 t
3 horas da tarde, do scu onsu'lorio, rua Duque
de Camas o 57.
As familias
Ensioo de prixeiras lettras, por-
tugus, franccz e inglez ; pelas
residencias dos alumnos, de tro
seus arrabaldes :
do Imperador n.
da cidade o em
tratar na rua
75, 2 andar.
Kevclaecs e
Poucas vezes temos
ncn cimento
experimentado urna tu
ntima satisfago; tnilhor uiri.tnos um legitimo
crgulho por noticiar ao rcspeiUvel publico que
a serveja La Rosa AlUmana o urna uicuga^eira para
o corpo tauto bebida como regalo que e de fl
nissimo paladar, como infdllivel na cura de
enchaqueca, ataques bcmorrlioidaes, corriraen
tos e flores brancas.
Nao alongamos consideraces c litniUrao nos
pois. a descobrir a riqueza da ce.-veja La Rosa
Allentana j proessada pulilicameme. A verdade
sempre verdade Alm dos esUbelecimentos
j annunciados est vena em outros im-
portantes estabelecimentos dos Srs. Joio da Cu
nha Vascoorellos, rua do Livramento; Antonio
Guilhermino des Santos rua Uiieita, Mureira Ir
mi, rua de Pedro Alonso; Jos da Silva Perc-
ra uisboa, rua do Imperador, Manoel Martins
Lourenco. Jaboalo; Francisco Menles da Fon-
seca, Pilar de Alagos. Jo; Domingos d'Olivei
ra e Manoel Ferreira Silva Veiga, Natal; JoSo
Juvenal Barbosa Tinoco. Baptista Jnior & C,
e Ismael Cesar Doarte Ribeiro. Macaniba.
Aranjo
Ut&-
Advogado

si. l ::::::::::::::::
Mudou o sen rscriptorio para a rua do
imperador n. 32. pr meiro andar, onde
pode ser procurado de 10 da manb s
ida tarde.

Residencia Rua Imperial n. 148
Teleptonc n. 02.
o-
Leonor Porto
Rua Larga do Hoarlo
mero O
SEGUNDO ANDAR
Contina a executar os mais di Jiceis ,
urinos recebidos de Londres, Pariz,<
( ) Lisboa e Rio de Janeiro. [)
Prima em perfeiclo de costaras, em i j
em brevidade, modicidade em precos e{
fino gosto. ^^ll
Dr. Ensebio Martins

II:
Ceuta
tem o seu consultorio medico e residencia rua
fiaro da Victoria n. 7 I- andar, oude pode ser
procurado para os m steres c sua profisso.
Consultas de 1 s 3 boras da tarde.
Dr. Silva LeaJ
clnica medico cibubgica
Consultorio e residencia rna do Llvramentc
n. 6 i andar- Consu tas das 11 s 3 oras d>
tarde. Chamados a qualquur hora, por escripto
i Fredertco Chaves Jnior {(
Homoepatha
39 RUA BARO DA VICTORIA 39/'
Prinrlru andar
m:
Cabera, de negro
Elixir sedativo e anti rh umatico, formula
do pharmaceutico Jlermtt de Souza
Partir.
SEM MF.ttCUKl-J
Appr ovado pela Inspector i a Geral de
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co-
rhecido ha mais de U annos e cojos ma-
ravilhosos effeitos tem sido at estados por
muitos mdicos e numerosos doentes, cura
radicalmente os iih'ma ISMOS, erysi
PELAS, 8YPHILI3 XSCltOt'ULAS -e todas as
molestias que teem por origem a impuresa
do aangue.
O verdadeiro e mais antigoElixir de
cabeqa de negro o da formula do phar-
naceutico Hermes de Souza Pereira, e
para arar ta dos consumidores tras elle
em seus rotlos e envaneos o retrato do
autor.
Vende se a varej > em todas as phar
macias e em atacado na pharmacia Fer-
reira, praca de Maciel P-nhciro, n. 19,
(antiga do Conde d'Eu, e na drogara de
Francisco Manoel da S.lva & C, rua de
.Marque de Olinda, n. 23.
Restauran! l*orlu uez
O prlmelro cm Pernambnco
2123BA DAS LAHAKCEiUAS 2123
COSIN11AS
Brasile ra, Portugacza c Francesa
Proprietarios : Ci arles Kozier & C.
Salustuno Justo de A'gollo Ca-tro.
Jos Jjaqurm Cerrea de Araojo, mudado
Bachaiel Jos Amonio de Luua Freir. dem.
Adolpbo de Almeida Guedes Alcoforado.
Conselbeiro Joo Antonio de Araujo Fitias Htn-
rique, mudado.
Joo Francisco disf hagas Xavier, idem.
Jos de Barros Pimentel.
Manoel da Silva Leal L yo, mudado.
Roque Jacintho de Ohveira Souza.
Pompeo Colomeo Casaacva.
Tnomaz de Carvalbo Soares Brando Sobriolio,
mudado.
Bacharel Francisco de Carvalho Scares Hraudio,
dem.
Francisco de Paulo de Albuquerquc Maracbo,
dem
Bacharel Juo de Siqueira Cavalcante, idem.
Bacharel Pedro Celestino FelicN dos Santos,
ideni.
Joo Lenidas Durvillos c Silva.
Candido Lyra.
Gregorio Tbaunulurgo de S Leito, mdalo.
Dr..JtSo ledro Maduro da Fondees.
Theodolindo August) do Re^o, mudado.
Desembargador Silveno Fernandes de
Jorge, idem.
Elias Avelino de Barros, idem.
Tboraaz Garrett.
Joo Lucio de Lemos Duarte, mudado.
Joaquina Marcolino da Silva, idem.
Jis Gomes Villar, idem.
Manoel de Chrlsto Pacheco, id-, ni.
Cecilimo Mamde deAlimida, idem.
Ernesto Jos de Souza L-al, iiiem.
Manod Malinas de Azevedo Villaroca, id m.
Jos Flonano Coir.ia do Brillo.
Bacharel Ral Coelho da Silva.
Dr. Augusto Triijino Barbar-'l Manoel BaiUuzar Pereira Diogcnes
Jnior, mudado.
Miguel de No?aes Mello, idem.
Antonio Argemiro de Gouveia.
Bddurel Jos Soriano de Souza Filho, mudao
Desembargador Luiz Correia de Queiroz Barros,
idem
Jos Leopoldo Boargard, ide e.
Bacharel Jos Novaes de Souza Carvalho, idem.
Bacharel Ansberto Rodrigues do Passo, idem.
Valdevino Demetrio da Rjcha Wanderlt-y, idem
Major Luiz Aot nio Ferraz, idem.
Benvenuto da Silveira Lobo, idem.
Carlos da Silvtira Lobo, idem.
Major Estevo Jos Ferraz, idem.
Joo Machado Soares Jnior, idem.
Orestes da Costa Reg Mooteiro.
Ildefonso Lucio Monieiro da Fianca, mudado.
Augusto Martins de Barios, ilem.
Miguel de Castro Oliveira.
Jos Alves de Carvalbo i'o'to.
Tnom Augusto da Silva Villar, mudado.
Francisco de Paula Uende.', idem.
Luiz Jos Ferreira Gumares, idem.
Rodolpho Laymc, idem.
Bacharel Joaqulm Francisco d'Arruda, idem.
Manoel da Silva Bastos Jnior, idem.
Bacharel Jos Feliope de Gusmo Uchi, idem.
Jos Augusto de Mello, idem.
Padre Manoel Lobato Carneiro da Cunha, idem.
H icharcl Tbomaz L-m lira, idem.
Vicente Teixeira Coimbra.
Francisco Goncalves Reg Barro?.
Me noel d'Oliveira, modade.
Antonio Salgado d'Albnquerque Maranbo, idem
Antonio Muniz Tavares, idem.
Francisco Pbilomcso da Costa Mello.
Bacharel Affonso Olindense Ribeiro de Souza.
I! linio dos Santos Barros.
Marcolino Freir GaD'eiro.
Miuuel Pereira Geraldes.
Major Tiburcio U. da Silva Tavares.
Francisco Antonio do N.ecimento, mudado.
Bacharel AITorso 0- Pimo Guimares, idem.
Defembargador Antonio Buarqua I.-rua. idem.
Bacharel Ant nio Estevo d'Oliveira, idem.
Rulino Francisco de Sanl'Anna, idem.
Jos Joaquim Das Fernanjes.
Pedro Cavalcani d'Albuquerquc.
Antonio d'Araujo Marques.
Liberato Augusto Penna.
Jos Cynlio doCarmo.
Dr. Antonio Vctor de S Barretto.
Amonio Jf rony.no de Oliveira.
Kacharel luho Auguso de Lona Freir, mudado
Desembargador Aiehno Anlooiode LinaFroire,
idem.
Dr. Joaquim Correia de Araujo, idem.
Bicbarel Joo Telesphoro da Silva Fragoso, idem
Katharel Eugenio Lauro Macie.' Monteiro, idem.
Joo Baptista de Vasconrellos, idem.
Ludgero de Maltes Pereira Dotra, idm.
Pedro Francisco de Paula Baptista, id' ni
Antonio Pedro de Ba'ros Cavalcanti, idem.
/Uredo Braga.
Manoel Ignacio d'Oliveira Marti-.*
Pedro Alexacdrino Beikmau, mudado.
Joo Gomes de Barros, i Jen.
Adalberto Bellarmioo Silva.
Francisco Vctor Coelho.
Joo L'ii8 Kabello, mudado.
Jos Rodopiano dos Santo'.
Manoel Gemioiano Alves Santiago, mudado.
Fra iksco Pedro de Mello.
Eugenio Antonio da Silva.
Felipe Nery GMtalves Ferreira Costa.
Antonio Bjr'ges da Silveira Lobo.
Jos Marcal de Souza.
Domingos Jos dn Saboia e Silva, mudado.
Horacio de Gusnj Corito, item.
Jorge Clemente de Borba Cavalcanti.
Dr Jos Flix da Cnnha Mcnezes, mudado.
Augusto Dionisio Gomes do Reg.
Pedro Antonio da Silva Braga.
Bernardino Austricliano Per ira de Brifo.
Augusto Jos da Silva Ribeiro, mudado.
Marcos Jos da Silva Jnior, idem.
Joaquim Gomes de Lima.
Pergentiao Rodrigues de Miranda, mudado.
Francisco Jos dos Santos Honorato.
Manoel Nunes Ccrreia de Mallos.
Capito Francisco Genuino Simdes.
Sala das sessoes da commisso, cm 19 de Maio
de 1890. N
Alvaro Barbalno U :hoa Cavalcante. v
Antonio Martiniano Veras.
Francisco do R-go B. de Laccrda.
Oesciiso ad hoc.
Galdino de Barros.
Diario de PcniambucQ-Qunita-feka
e Maio de 1890
Juizo substituto t/H Feitos
da Fazenda
Esc ri vi o Torres Bandelra
No 23 da deete BKi.depois da audiencia, iio
praca os predios abaixo declarados, penhorados
por execucao da Fazenda.
Recife
Sobrando de 2 andares rua de Domingos
Jo.- partas n 36, com 6 meiros e 70 centme-
tros de frente, 18 meiros e 60 c> mim-uros de
fundo, varandas de ferro, 2 salas, 6 quartos, cm
cada um dos andares, avadado em 2.000*000
pertencente ioj herdeiros de Joanna Mana da
Trindade.
Boa Vala
CaBa EstraJa Vellia de Santo Amaro n. 12
A- com porta e janella, 2 salas, 2 quartos, co-
sinha fira, quintal murado e cae,raba, & metros
e 10 centmetros de frente, 11 metros e 20 cen
time i ros de fundo, avaliada cm 600i perte.:cen
te a Joo Carneiro Rodrigues Caoipello.
S. Jos
Casa rua do Padre Flonanno n 55, com por-
ta e janella, 2 salas, 2 quartos, cosloba lora,
quintal mura o e cacimba, 3 metros e 60 cenii
metros de frente, 11 metros e 32 centmetros de
fundo, avaha Ja era IOOj pertencente a Felicia-
na Maria da CnceicTij
Cusa rua de Sania Cecilia n. I, com poila e
jiin-'a, 2 salas, 2 quartos, e quintal, 2 metros e
i) centmetros de frente e 6 metros do fundo
avahada em 600, pertencinie a Guilhermiua F.
dos Anjos Paula.
CtraAlta do Coronel Sjassuna-o. 113, com
porta e janella de trefile, 2 salas, 2 quarlos, co
zinlia Toa, quintal (Durado, cacimoa, 4 metros
c 20 centmetros de [reate, II metros e 60 cen
liuielros de fundo avaliada em 80.'/, pertencen-
le a Manoel da Silva Sjiiios.
Casa rua de Frei Henrique n. 12, com porta
e janella de frente, 2 sicas, 2 quartos, oosinha
lora, quiotal, 4 metros e 70 centmetros de fien
te, 8 metros e 30 centmetros de fundo, avaha-
da era 8005 00 pertencente a Manoel A .riauo
de Souza.
Afogados
Casa rua de S Miguel n 102, de pedra e
cal, porta e janella, 2 salas, 2 quartos, cosinbu
CDULAS
DO
Banco Nacional
Troca se, ,-agando bom premio, cdulas da
omisso pagavel entonto; do Ban:o Nacional,
no armazem n. 4, Tua do Commercio.
Sociedade
Beueficerite Oncilia^a da
rua do Cabug
Couvido a todos os socios a comparecerem
quinta-fetra 22 do crreme, s 6 1/2 horas da
tarde, para proceder-se eleico para preenchi
ment dos Ingares vagos.
Recife, 21 de Maio de 1890.
Q 2- secretario,
______________Sal Marques do3 Santos.
Ao commercio desta
praca
a Associaco Commercial, em vista do decre-
to do governo provisorio mandando cobrar em
ouro urna parta dos direitos de consumo, convi
da o corpo commercial a reunir se sabbado
2* do correte, s 12 hjras, no edificio da mes-
ma a:su;iaco.
Luiz de Paula Lopes,
Secretario.
Olub Esgrima
SessSo para
convidados os
sede, rua do
36, s 6 horas
corrente.
20 de Maio de 1890.
O secretario,
^^^^^ Augusto II. de Miranda.
prestacSo de cantas, sSo
socios a comparecer na
Rosario da Boa Vista, n.
da tarde do dia 22 do
DECLARARES
ED1TAES
Di? ordem do cidalo Dr presidente c para co-
ohecimento de todos c a iiwis rigoroa obser
vancia, faQO publico que a; multas impostas aos
ddados ju z s de factj sorio dota data em
liante cooradas exerutivainifiitc E para qoe
cidado algum ee chame ignorancia, manda o
mesmo Dr. presidente sahlicer (>vla imprensa e
aflixar o presente nos loga es mais pblicos
desta cidado e deinais povjadoj do municipio
com a necessaria aotccedcr.ci*. P.n,o da lnten
ilencia Municipal de Jaboaio, 20 de Malo de
1890.
O f(rril..:io.
\iiIlnio Henr'i/n* >l-' Almeida Iuwri\
A commisco municipal r. v.s,ia,uu aUvUUUbO-
lo eleitoral do municijio |uc, por [ortaria docidad i gove:nador do Esta-
do, de 18 do rorrete foi nroroga'Jo por 3 dias o
praso do art. 40 n 2 do deCKlo n. 200 A de 8
de Fevcreiro uliimo, visto nio ba\er a" aquella
data remetlido a eoaunis-ao itiirUI da Bot
Vista as listas de qualiiirn'.i.r do respectivo dis-
tricto. Em virlude da que convida os cidados
que se julgarem prejud r torera sido
excluidos do referido JisUnitnto, a dirigirse
a. esta commisso dentro d'aq o.le praso, a con
tar do da 19, alini uu ixnui it:udidos como
for de direito.
Bacharel Antonio Maria de Faiia Noves, mudado.
Lacio da Silva Antones.
Manoel J :s Dantas Jnior, mudado.
Raymundo Joo dos Res. dem.
Victoriano Jos Marinho Palba;es.
Vicente Silva, modado.
English Bank of Rio de Ja-
neiro Limited
A direceo resoiveu recommendar na proxi-
i areuoio dos accionistas em Londres, no da
23 do corrente mes, um dividendo de Sshillioys,
pagavel livre de imposto ; no dia 2 de Jnnno
lambem recommendar se ha transferir ao Fondo
de Reserva 25 000.
Pernambnco, 9 de Maio de 185.0.
A. J P. Clurkson,
Gerente.
Tora, quintal em ai.erto e cacimba, 4 melrose 90
ceutimetros de frente, 10 metros el centmetros
de fundo, avaliada cm 300/ pertencente a Manoel
da Cosa Lopes.
Caxang
Casa terrea chalet, no lugar Barreiras da Es
irada do Cixang, com 2 portas, 1 janella no
oil&o, sem repartimento, quintal, 4 metros e 60
centmetros de frente, 7 metros e 0 centmetros
de fundo em bom estado, pertencente a Francis-
co Lops de Albuquerque, avaliada em 600J.
Armaco, balco e luciros de madeira de pi
abe envi misada e envidracada rua do Vncon
de de lobauma n. 56, avaliada em 200/ penen
cenle a Faria & C. __________
Concurso para preenchimento de dous lo-
gares de praticante e nm de carteiro,
2.a classe.
Paco publico que durante 30 dias, a contar
d'.'sta data, acha se aoeita nesta administruco,
das 10 horas da manb s 2 da tarde, a iuscri-
pcSo para oxoncurso ao provimento de doui lo-
gares de praticante e um de carteiro. 2.* classe.
De couformidale com os %% 4 e 6." do art.
166 do Regulamento vigente, as provos ver-
sarao :
1.a Para os logares de praticante sobre as lin
guas portDgueza e franceza. geograpbia geral com
desenrclvimento quanto ao Brasil, e anthmeltca
al a tbeoria das proporges inclusive, devendo
ser moiiro de preferencia o conhecimento das
linguiis inglezae allem.
2 Para os logares ue carteiro sobre leilura e
escripia cornc as e as quatro operrcOes fonda
menlaes da aritbmetica.
No actj da nscnpco o candidato apresentar
cora o seu requeriment, cenido de idude, ou
doiumenio que legalmente o fubsiilut, e bem
assim attestado de que cosa ba si.de, de qoe
est vaccinado, e que tem bom procedimento
pass-do pela autoridade policial do logar onde
residir.
Os candidatos aos logares de praticante de-
yero ter mais de 18 e menos de 25 anuos ue
idade, e os candidatos ao logar de carteiro mais
mais de 18 c menos le 30 annos ue idade.
Os candidatos podero apresentar documen-
tos que comprovem suas babilitaces e servcos,
sem cmtudo dispensarem do roncurso o candi
dato, qoaesquer que sejam tacs documeotos.
Administraco dos Ccrreios de Pernambuco,
em 7 de Maio de 1890.
Q administrador.
Affonso do Reg Buros.
Celestial confraria da SS.
Trindade
De ordem da mesa regedo.-a, convido a lodos
os nos-os carissimos muios a comparecerem
en nos*o consistorio sexta feira 23 'lo corrente,
pelas 6 1/2 horas da tarde i-lim de acompanha
rem a bandeira, e em seguida assistirem as no-
venas.
Consistorio da celestial confraria da SS. Trin-
dade, 20 de Maio de 1890.
Joo J. Guedes de Laccrda,
Secretario.
Instituto Arciieologico e licogra-
phico Peroambucano
Quinta feira. 52 do corrente, hora do costu-
me. n.ver .-esso o' diara.
Secretaria do Instituto, 22 de Maio de 183.'.
Baptista Hegueira
1.a secretario.
Re
C apila na do Porto
D s cascos velhos e sem destino
Em sdditamsnto ao ed'lal publicado sobre a
venda dos cascos velhos e sem destino, codoca
dos na Coii dos Passa-inbos, apenas csio
comprehendidos neste numero para ser postos
rm vend aquelles quc,t< ndo ido ptque.aciiam
ee no fundo, e exceptuados tambem os p i'.iii
cenes Companba l'ernambucana, a quc.u
concedeu esta repart'jSo, a seu pedido, mais o
praso de novenia dias para retirar de l os cas-
cos velhos de navios que Iho pertencem.
taiQuan'o aos cascos fluUuaotcs os seus proprio
Juizo dos feitos da fa-
zenda nacional
(EscrlvSo llego Barros)
Pe rao le o Sr. D juiz substituto dos Feitos da
Fajen Ja, Benicio Nelson Tavaies da Cunha Mello,
se endero em pr ca publica depcis da audieti
ca no dia 23 pelas 11 boras da manb, os bens
sfguinles:
A casa terrea de lijlo e cal rua Real n. 12 A
com um pequeo sitio e diversas accoinraodaftjes
tettdo o mesmo silio 89 metros de fundo, 18 e
oJ centmetros de largura com urna cacimba no
quintal, no lugar da Torre, freguezia de Afogados
avhuda por 9004000, pertencente os herdeiros
do Dr. Pedro Qjnio de Mello.
Um sobradinho e olaria contigua sobre csteios
de inaleiru cobeila de le ha, feudo o mesmo so
bradinho de lijlo e cal, s.to tu Jo no lugar dos
Coelhos frcRUezia da Boa Visla pelo prego de
i'oOiOOO, pertencente a Antouio Carneiro da Cu-
nha.
lina casa terrea n. 284 i rua do Coronel Suas-
.-una freguezia deS. Jo.-, ciilicad.i de lijlo c cal
coberta de telha com trente de azulejo pelo pre-
co de 2.230JKK'!0, pertencente a Jo.- Simplicio de
Si Esleves, boje a seus herdeiros.
Um caixao de rasa n. 22 no ces de Capiban
be treguezia da B.a Visla e edilicudo em ierre
no foreno avahado, cm COOiOOO, pettencette a
Josi^ Hodriguesdos Pjssos, hoje a Andr Rampk-
Urna casa terrea de taipa coberta de telba tem
s de fazer fa inha com stus pcrtcn:rs em
el Dos proprios, no losar denominado cabrea de
cavado, fieguezia de S. Lourenco da Malta pelo
proco de 3c'0#000, pertenceole a Leonel Bundei
ra <:c Carvalho.
i; na casa terrea de lijlo c cal n. 70 rua dos
(uanirapee freg'jezia uo Recife, edillcada em
ios deverao requerer cesa lapiunia que :emncs foreirosde Mannhacusa que .ecupada
Ihes determine o lugar en que devera ser cello
cados
Capitana do Porto de Fcrnambuco. 13 de Maio
de 1890.
O secretaiio,
do Castro Chaves.
Companhia Alagoana de
FiaQao e Tecidos
Convidamos os senborcs subscriptores drU
companba para, de accordo com os arts. 9 e !'
dos e. Ututos, realisarem at o dia 14 de Jucho
prximo futuro, a 10,* eDtrarta na razj de 10
0 0 do valor de as acedes no l'anco de Per-
nambuco. Macei, 14 du Maio de 1890.
Os direcloies
Jos Teixeira Machado.
Jos Januario P. de Carvalho.
Propicio Brrelo.
com urna rellnacao avahada por l.OOCOOO, per-
lemente acs herdeiros de Manoel Doartc Ro
driyuen.
HeCife, i i de Maio de 1890
O solicitador,
Laiz Machado Bot"lno.
G.
Club Commercial Edterpe
Sarao familiar em 7 de Junbo
Os tenhores ocios podem enviar as nOUs dos
?eus convites para asecrelarii d su club.
Ingressos na mo do thesooreiro. prevenindo
te porm que n; itrio direilo a cHea os socios
qce nao tiverem o recibo do mez de Juoho.
Nao se permitte iggregadcs.
SecreUria do Club Commercial Euterpe, 21
ic Maio de 1890. -01 secreUrio,
Francisco Lima.
Cousclho de cjupras da
liarvco de Hariaha
Supprimento fe vveres este esUb lecimento e
aos navios Ja armada nacional, Aladeados no
porto desU'cidadj, durante o corrente exer-
cicio. rt ,. ,_____
De ordem dociladocapilo lente Frederico
Guilh.rme de Souzi Serrano, inspector deste
Arsenal, faco publico que, de conformidade com
a autorisaco do Ministerio da Marraba em aviso
o. 971 de 17 de Abril ultimo e de accordo com o
disposto no decreto n. 10,410 de 26 de Oulubro
de 1839. recebe ce propostas em carUs fechadas
no da 24 do corrente, s 11 horas da manb, em
urna das salas da secretaria desta inspeic&o para
o fornecimento dos gneros abaixo declarados, a
saber :
Agurdente, litro.
Arroz, kilo.
Assucar braneo em carneo, Kilo.
Assucar refinado, kilo.
Azeite doce para comida, litro.
Batata iogleza, kilo.
Bolacbinha ingleza, kdo.
Biscoutos de aramia, kilo.
Caf em grao. kilo.
Carne secca, kilo.
Dita de conserva, kilo.
Conserva picante nacional, kilo.
Caf moido, kilo.
Cangica, kilo.
Ceneja Guiness, litro.
Chocolate, kilo.
Parraba de mandioca, litrr.
Feijo preto ou mulatinho, litro.
Gallinha, una.
Gelea de marmello, kilo.
Goiabada, kilo.
Legumes conservados ou juliana, kilo.
Leite condnsalo, kilo.
Manteiga ingleza, kilo.
Mdho, kilo. '
Sal, litro.
Toucinho. k'I.O
Tapioca, kilo.
Vinagre, litro.
Vinho de Lisboa, litro.
Vinho velbn do Alto Douro, litro.
Dito Figuelra, litro.
Cerveja prsta ou branca, nacional ou eslrangeira,
litro.
Caroc de vitelo, kilo.
Frango, un).
Filhote de pombo, um.
Marmellada, kilo.
Cevadinba, k'lo.
Ovos, duza.
Sag, kil >.
Vinho da Porto, garrafa.
Dito Madeira, idem.
P3, k;lo.
Bolacba, kilo.
Sao deveres do i fornezedores :
Art. 34. Os fornecedores, firmando contracto,
pjo fitcto se i'.hrtgaai j-
Io A fornecer o arligos ou gneros as qtian-
tidades pedidas;
. 2* A entregal-os nos lugares que forem desi
gnados, arruioaudo os a sua conla, depois de
approvados :
3* A satisfazer os pedidos, dentro de quatro
dias uteis, contados da data em que se Ibes lizer
en rega dellea, salvo quando se tratar de ferro
madeiras, cal; barro, areia, lijlos continuos,
telhas de barro e parallelepipedos em que o prazo
mximo ser de 15 dias uteis ;
A Qlando o artigo pedido pela sua natnreza
e tendo se em vista a quantidade, depender de
ni uartura, o prazo mximo para o forneci-
mento sera marcado nos despachos laucados nos
pedidos pela antoridade competente ;
B. Quando o servico publico exigir que se
lance nos pedidos a nota de urgentissimo, eno
depondendo os artig.s de manufactura, os con-
trae ames sero ebrigados a efluctuar o forneci-
mento oo prazo de 24 horas.
4o A organitar suas facturas conformo o mo
dlo n. 3 e a legalisal as com o sello proporcio
nal, na conformidade dos arts. e 2- do de-
creio e regulamento n. 8 946 de 19 de Maio de
1883, inulilisando as esiampilhas com adata e
a assigualora. escrpUs, parte no papel e parte
no sello, conformen art. 17 do dito regulamento.
5- A nio reclamar indemnisaco por prejuiza
algum, seja qial for a sua procedencia, salvo o
caso de avarla occasionado pelo prssoal dmi-
uistrativo durante o recebimento.
6- A coniinuar a fornecer os gneros pelos
mesmoj precos, se o governo juigar convenien-
te, por mais 60 dias alen do praso do contracto,
sem que por isso Ihe Oque direito sua proro
gacc.
Art. 33. Todos os arligos sero sojeitos a ap
provsco e reorovaco uos peritos officialmente
designados, licando os conlractar.les sojeitos a
mulla de 20 | do valor delles quando forem re-
jeitados por m qualidade, ou de 10 |0 quando,
apezar da boa qualidada, nio servirem para o
lim a que forem declinados.
Paragrapho uoiej. A reprtigo competente,
lavrando termo de multa, marcar o prazo para
a substilu cao do artigo ou genero por qualquer
circumstan.-ia rejeilado, e nao se verificando a
fubslituico nesse prazo, ser o artigo adquir
do per ajuste no mercado, pagando o contractan-
le au Estado a diderenca existente entre o preco
do copiraclo e o preco do ajuste.
Arl. 36 Os conlricUntes que apresenUrem
arligos ou gneros Jepois do prazo designadA
ticaro sojeitos a raulU de 5 al0 'lo valor dellefl
c ua do 10 os que declararem que nao os po
dem fornecer, qualquer que sej o motivo apre
sentado.
| !. Quando se recoohecer que o artigo ou
genero nao Toroeeido pelo contractanle existe
no mercado, tm ves da mulla de 10 % tpi o
do contractonte ebrigado a indemnisar o esta
do da diHerenca que se verificar entre o prego
do contracto u o pceo pelo qual ell foi adqui-
rido.
2." Qoando o fornecimento n5o se realizar
dentro de lo dias ulei coutados da data em qus
expirar o prazo mircado para a entrega, os em-
pregados nscaes cunslde-raro o facto como se
o ceolractante declarasse no poder effeciuar o
fornecimento c, cassado o pedido, se lavrar o
competente termo de multa.
Arl. 37. O governo po lera rescindir os
contractos, sem direilo a reclaniaco alguma por
parte dos coutraclaoUs e-m caso de falUs com-
mellidas por estes.
Art. 38. Quando por qualquer circumstancia o
contructante pedir ? rescisao do contracto, se
observar o que determina o paragrapho unco
do art. 33 salvo caso especial de exlincco ou
liqudsco de seu esUbelecimento mercantil ou
ioduslrial.
Arl. 39. Todos os contractos firmados em vir
lude do prsenla regulamento nao podero ser
transferidos se nao s firmas coccmerciaes, ;uc-
cessoras dos cootractantes, precedendo declara-
cao escripia de que acceiUm iodos os onus e
vantagens de seos antecessores.
Secretaria da Inspeccio do Estado de Pernsm
bnco, 19 de Maio de 1890.-O secretario, Auto
nio da Sca dzeredo.
Devedores da Fazenda
Por esta seceo se faz publico que fica marca-
do o prazo de 8 das, contados da data da pre-
sente declarlo, para os de7edores do imposto
!r !SS8,r.,a8 c Profisses, relativo ao exercicio
de 1890, virem pagaros seus Jebitos amigavel-
mente, certos de que se nao o flzerem, sero as
respectivas certidGes envidas ao juizo dos fei
tos para a cebranca executiva :
Artbur Gomes da Costa 16*100, Alfredo G-
?es *. 37*373- Antonio Mendes Pereira da
Costa 42*550, Austricliano de Arruda Cmara
31*750, Arsenio Ramires & C. 80*500, Dr Anto-
nio de Ar-uda Beltro 28*750, Dr. Belcbior da
Gama Lobo 28*7C0, Custodio Adriano da Costa
40*250, Carolioo Jos da flruz 3l*f'50, Joaquim
Fernandes da Rosa 50*600, los Vicente Godi
nho 46*, Joo W. Ferreir? 28*750, The Singer
Mapufacturing Company 37*375, Lima & C. 46*,
5f.e'10 C. 63*250, Odn Feliaaao Branco
21*130, Modesto do Reg Baptista 143*750, Riu
Pires Falcao 46*.
Contencioso da Thesouraria de Fazenda, 22 de
O 1 escriturario,
Jos Gomes da Silva.
Olinda
Perante o joixo de orphos da comarca de
Olinda, escrivSo Dr. Caldas, vai praca no dia
2i do corrente, depois da audiencia, os bens
seguintes :
Urna meia agua de Uipa, coberU de telha,
com cacimba de pedra e cal, em terreno foreiro,
sita rua do Sol da mesma cidade, avaliada em
300*000, e urna casa de palha. sita a mesma
rua.
Duasjangadas em bom estado, avahadas por
Duas cacoeiras pot 80*.
Um balco e movis por 12*.
Os quaes bens pertencem ao espo lo do finado
Antonio Rodrigues dos Santos Oliveira, e vi
praca a requerimeuto de curador de orpb03-
Companhia Brasileira de
Navegado Vapor
PORTOSDOSUL
O vapor Alagoas
Commandante JoSo Maria Pessoa
E' esperado dos portos do or*
te ate odia 24 de Mato e de-
pois da demofa indispensavel
seguir paraof portos do sol.
.ib ecuiiiuiendas sero recebidas ca cgencia
at 1 hora da larde do dia da sahidn.
Para-carga, passagens, e ncommendas e valo-
res raU-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
3 vapor Pernambuco
C nmandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado dos portos do sol
at o dia 27 de Maio o se-
gurado depois da demora indis-
_ipensavel para os portos do nor-
te ate ManaoB.
As encommendas so sero receidas~na agen-
;n al 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e vaio-
es IraU-ae com os
AGElTES
Pereira Carneiro & Ca
6=aRua do Commercio=6
1 anclar
9
Royal Mail Steam Packet
Company
O vapor Trent
Espera-se da Europa ateo dia23 di
Maio, segurado depois da demo-
ra indi? pensavel para
Baha,Rio de Janeiro, Santos,
Montevideo e Buenos-4yres
Para passagens, frete< e encommendas traU-
se com os AL.ENTES.
MARTIMOS
Linhas de vapores mensaes
PARA OS PORTOS E0 SL
O vaper allemSo
Procida
para o
Rio
E' esperada da
Europa al o dia
24 do corrente,
e seguir depois
de breve demora
de Janeiro e Santos
OvaporTamar
E' esperado do sul no dia 25 de Maio
8egmndo depois da demora neceB-
saria para
O vapor austro-hngaro
Zichj
E' esperado at o dia 26 do cor
rente e segui depois de breve
damora para a
Baha, Kio de Janeiro e Santos
Faete mdico para carga a traur com
E. G. Levy
Rua do Cerj.mercio n. 22
Lisboa, Vigo e Santhampton
Reducc&o de passagens
Ida Idas volt a
A' Lisboa 1> classe 20 4 30
a Sontbampton 1* classe s 28 t 42
Camarotes reservados para os passageiros ds
Pe.-nambuco.
Para passagens, fretes, encommendas, trate-ss
:o Jl 08
AGENTES
Aniorimlrmos & C.
N. 3r-Rua do Bon. JessN. 3
LEILOES
United States and Brazii
M. S. S. C.
O vapor Finance
E' esperado do Ne'wYorR-
at o dia 29 de Maio
o qual depois da de-
mora necessaria seguir
para a
Babia, Rio de Janeiro e Santos
Para carga, passagens, encommendas e di-
ahe.ro a trete : traU-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Rua do Commecior8
1 andar
JompanhiaBahiana de Na-
vegacao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j. Estancia e Baha
O VAPOR
Mrquez de Caxias
Commandante Bernardos
E' esperado dos portos cima
at o dia 24 de Malo regressan-
do para os mesmos depois da
idemora do cosime.
Para carga, passagens, encommendas e dinhei-
ro a frete trata-se com o
AGENTE
*edro Qsorio de Cerqueira
17Rua do Vignrio 17
CHKGEUKS UKUMIS
Fran i
a vapor
o Havre, Lisboa
Rio de Janeiro e
Compnnhla
DE
IVaregaeSo
Lioha quinzenal entre
Pernambuco, Bahia,
Santos.
VilledeSan Nicols
Commandante Tauquery
E' esperado ria Europa at o dia
24 de Maio segurado depois
da indispcnsavel demora para
Oo de Janeiro e Santos
toga-se aos Srs. importadores de carga peles
'aoores desta linha.queiraniapresenUr dentre
ie 6 dias a contar do da descarga das al varengas
raalquer reclamaco concernentc a voluntes que
orveutura tenbam seguido para os porto3 do
lulamdese. poder dar a tsmf/O as provi-
leacias necessarias.
Expirado o reierido prazo a companhia nao
esponsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di
AGEn'E
Angoste L&bille
9-RUA DO COMlfiRCrO 9
COHPAKBU PEttNAUDUCAKS
UE
avegacio cosleira por vapor
PORiOS DO SUL
Ihcei, Penedo, racaju e Babia
O vaporBeberibe
Commandante Pereira
Segu no dia2i
5 horas da Urde.
g- at o dia, 23.
de Maio a?
Recebe car
Eacommcndas, passagens e diniieiros frete
it as 3 horas da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Cae da Companhia Pernambucana
n. 12
Agente Pestaa
Leilo
De urna letra na importancia de 1.919*317 e
mais urna divida de 5001000, de Fililo do Reg
Barros Pessoa, pertencentes ao espolio de Joo
Gomes da CosU.
QUINTA FEIRA, 22 de MAR^O
A't 11 horas
No armazem travesea do Corpo Santo u. 27
O agente Pestaa, autorizado por mandado do
- xm. ir. Dr. juiz de urpbaos, vender a quem
mais der, as dividas cima mencionados.
Agente Pestaa
Leilao definitivo
De urna casa terrea, sita 4 rua da Palma n. 66. a
crnal est alugada por 16*000 mensaes /
Huala cir i. 2 2 do corrate
A't 11 horas
No armazem travessa do Coi po Samo n. 27
O agente Pestaa, autorizado por mandado do
Exm. Sr. Dr. juiz de orphSos, e a requerimento
do tutor dos menores Albos de D. Calixta Fran-
cisca de Queiroz vender a casa cima mencio-
nada, com os commodos seguintes : 2 porUs de
trente. 2 salas. 2 quartos, cosinha externa, gran-
de quintal arbohsado e murado, com cacimba
meieira, servindo de baec a offerta de 1.0004000,
obtida no 1 leilao.
i
Agente Pestaa
2- e ultimo leilao
Do importante predio e sitio rua do Conde
da Boa Vista (Caminho-Novo) n. 106, pertencen-
te ao espolio de Joo Jos da Silva, servindo de
base a offerU de 12:0005. obtida no 1 leilo.
Sexta-feira 95 do correrte
A's 12 horas em ponto
No armazem travessa do Corpo-Santo o. 27
O agente Pestaa, autorisado por mandado do
Exm. Sr. Dr. juiz deorpbose a requerimento
da inventarame D. Maria Venancia da Silva, ven-
der a quem mais der, o importante predio c
sitio cima mencionados, com os commodos se-
guintes : Urna grande casa rom sota, tendo oo
pavimento terreo um alpendre na frente, duas
salas, diversas saletas, sete quartos, diversos tan-
ques para bar In, agua encanada, gaz, tendo a
sota cinco janelias de frente, trez no oito, qua-
tro slelas c trez quartos, grande terreno na
frente com porlo e gradesmento de ferro, un
grande parreiral com armaco de ferro, jardim,
canteiroi para liortalica?, diversos tanques pjra
agua, omitas arvores fructferas, puchada cok
diversos quartos, cosinha, sendi o sitio todo mu-
rado.
es Srs. prelendentes podero examinar o re- '
ferido predio oo da de quinta feira, qoe estar.
aberto, ou antes, procurando a chave em poder
do mesmo agente._______________________
Agente Stepple
2 leilo
De 2 casas terreas de ns. 5G B e 56 C, rua M '
tocolombo em Afogados, em solo foreiro
Sabbado, S4do corrente
A's 11 horas em ponto
No armazem rua do Imperador n. 39
O agente Stepple, por mandado e assisleocia ds
Exm. Sr. Dr. juiz de direito de orpbaos e ausea-
les, levar a leilo as casas acima.a requer mente-
da inventaran le D. Mara das Metcs Ferreira
Alves.
Os Srs. pretendenlc3 desde j podero ir exa-
minar es casas, e urna casa terrea n 9 rua da$
Larangeiras. terreno proprio, com 2 portas df
frente, 2 salas, 3 qnactos e quintal.
AVISOS DIVERSOS
Aluga se o t-halet do Caminho Novo n. ISM
e UmbeiL se vende o mesmo sitio com as duas
casas, cujo ar saudavel, trra e fructas seai
melhor ; a tratar no mesmo sitio at as 9 hora.,
ou 10 da manhii. No mesmo sitio vende se uie
mobilia de iacannd macico, em perfeito eate-
do e louceira e varias plantas preciosa^____
Aiugam-se casas, caudas e pintadas boa
irados de 8 Goncalo, a 8*000; a tratar na no
ia I ropera triz n. 70.
Alnga-io por preco commodoo sobrado c-
155 rua Imperial, por paites ou todo, prefera
do se alugal-o todo : qu^m o pretender dirija-c;
i> rua do Imperador n. 36, i- andar, diretts
boa cosnheLif:.
: na estrada d?
Precisa se de urna ame
para casa oepcautna familia
Joo de Barros n 16.

Precisa se da urna
largo do Carmo n. 16.
ama ; no 2- andar 6*


Diario de Penutmbuc<
t-feira 22 de Maio de 1890
f
i
1
. i
I

f O Sr. H. T. A. S-. ha da naoIbe vejo, nao
frtrata de restitoieao de ordenado, mu Bim
aquellas apotices, do eordao, do recib daquel-
to nciao. dofecto dapadaria, el reliqna, nao
earigue a usar ge dos meios irregalareg. .
"'_ O Sr. Jos Francisco-da Costa Ferrara
Brtticaate do Correio, appareca para restituir
aywila-_____________^ _______________
Compra se um sitio com casa regular, ar-
aorisado, e algum terreno proprio para capim,
aosirrabaldes desta cidade ; a tratar na ra Ba-
rte da Victoria n. 59, i andar.______________
Vende se ama egua rosea, grande e com
bons sigoaes, propria para tirar raja ; a tratar
a Passagem a. 6.
PatacOes e ontras moedas
oorapra-se pelo maior prego ;
niercio n. 4.
de c oro e prata,
na roa do Com-
iendo se extraviado um connecimento da quan
fea de .30J000 correspondeole a igual quantia
m recolhi ao cofre do Thesouro deste Estado
Sin de arrematar a obra dos reparos da ponte
(fe Afolados; pego a quem o arhar queira *-n
treear ao abaixo assignado que sera ratihcado.
Joo Lina Cavalcante de Mbuquerque
__ Precisa-se arrendar um engenho
en bom estado e prximo a algaroa
das linbas frreas. A tratar na Iravessa
da Maire de Dous n. i._____________
Afinador de pianos
O abaixo assignado, teado se despedido da
casa Prealle C previne a seus amigos e fre-
gueses que co jtinoa residir ra Duque de Ci-
Xlas n. 11, i" e i andares, onde o encontrarao
sempre prompto a sattsfazer com perfeico qual
mer trabalbo que ibe for confiado, garant ndo
a mais escrupulosa sinceridade no compromisso
de seus tratos.
Antonio Paes de Lacerda.
Aos pais de familia
Urna senhora titulada pela Escola Normal,
offerece-se pan. lecrionar em engenbos e casas
!articulares, portuguez, francez, aritbmetica,
esenho, geographa, geometra, bordados a
curo, alto relevo, matiz, papel de rrroz, flores
msica, etc. ; a tratar na ra da Loncortmrnu
mero 170-D.
Ao commercio
Lorega & C. (em liquidacio), proprietarios da
fabrica Amor, participara aos seus amigos e
fregueses, mxime aos do centro deste Estado
t ao commercio em geral, que desde o dia 9 do
Jrrente o Sr. Benjamn Francisco Brandao Ju
nior deixou de ser empregado da mencionada
fabrica. Recife, 21 de Maio de 1890.

Precisa se de urna ama para cosinbar e en
mmar, para urna pessoa ; na rna ea'.reita do
toario n. 22, 2- andar.
Ama de leite
Precisa se de urna ama de leite para criar
ama menina, que tenha bom e abundante leite,
geja sadia e carinhosa ; a tratar na ra Barao
do Triumpho n. 68.
Ama deleite
Precisa 5e lie urna nma de leite; na rna da
Praia n. 83, 2- andar.
Ao commercio
Os abaixo as nados declarara qu nesta data
disaolveram amigavelmente a sociedade com-
mercial que gira va sob a firma de Pinto A Costa,
tictndo o socio Justino Antonio Pinto nico res
ponsavel pelo activo e passtvo da dita Arma, re-
tirando se o socio Manoel Gomes da Costa pago
integralmente de sen capital e lucros.
Recife, 12 de Maio de 1890.
Justino Antonio Pinto.
___________Manoel Gomes da Costa.
Cautelas do Monte de Soc
corro
Compra-se Cautelas do Monte de Soc
corro de qualquer joia, brilhantes e relo-
gios, paga-se bem na ra do Cabug n
n.14. Loia de relojoeim.
MAIS DE 10:090 CURAS
tmtbi anriMi
mn so snEUKiisjc
DORES DE DENTES
PKEPAKAlrj NICAMENTE
POK CALASAN8 <& C.NA BAHA
Medicamento heroico contra os rbeuma-
tismos, inchacoes, dores sciaticas, nevrsl-
giaa, donnencia, etc., empregando-se em
tomen tacSes sobre os lugares affectades,
Cara o beri-beri, as paralysias e as dores
de dentes.
Todos os frascos levam dreccSes paia
uso d'este medicamento admirare!.
Preco 10200. Descont de urna duiia
em diante. ____
DEPOSITO NO RECIFE
Francisco Manoel da Silva & C. ra
Mrquez de Olinda n. 23
o 2. andar da casa
Mart ns n. 138, com
gratule familia, com
Sern conservada e em
hygienica por ser de
tindissimas, por preco
tar no armazem n. ;>i,
Aluga-se
ra de Domingos Jos
muitos commodos para
agua e apparelbo, muito
estado de asseio, muito
oito e tendo tres vistas
muito commodo ; a tra-
ra Mrquez de Olinda.
A 500 rs. a pef a
Bordados e entremeios, canda fin;* com um
fequeno tcque de a varia de 500 rs., 600, 800 <-
4006 a pecu ; na rna do Crespo n. 21, loja do
Campos.
Piano
Vndese nm importante plano, quasl aovo,
forte, de tres cerdas. Fabricante Doerner Statt-
fard ; informa-se rna das Plores n. 5.
Prata de lei
Comprase a ra Duque deCuxiasn.91
Cosinheira
Precisa-se de urna cosinheira que seja matri-
culada -, na ra da Im^eratris n. 18, primeiro
andar. ______________
Aos senhores mediecs
OaVrece se urna seohora de iaade que tem
Buia resignado e loragem. para tratar dos
oeutes de vanlas em qualquer hospital ; a
tratar na ra da Roda i,. 21. com a me.-ma
Magdalena
Aluga se a casa terrea sita ra de Bemfica
a. 60 ; a tratar junto.
Cosinheira
Precisa-se de urna ama que saiba bem cosi
bar ; na ra Mrquez do Herva! n. 10.
Cosinheira
Precisa se de urna cosinbeira : na rup Conde
da Boa Vista, Caminbo Novo, n. 99.__________
Bagas de sabugueiro
de superior qualidade ; vende o Lisboa, ra
do Imperador n. 14.
ATTEXf$AO
O abaixo assignado declara que, na
noite de 5 para 6 do corrente mea, furta
rana deste engenho Pocos, situado no mu-
nicipio de Gamelleira, ama cavallo ru-
dado com as orelhas cortadas, o qual foi
comprado aos Srs. Jos Piedade & C,
negociantes estabelecidos A ra de Pedro
Alfonso n. 22.
Com este faz o numero de 6 caval los
que me foram j furtados; por isao o
abaixo aBsignado vem, por meio deste,
pedir providencias s autor dadea policiaca
que o auziliem pa apprehensSo do referido
animal.
Igualmente r:>ga e implora respectiva
autoridade palicial deste dintricto qualqner
providencia no sentido de que o abaixo
assignado nln continu a aer eebulhado
deases seus auxiliares de trabalbo, do que
tem sido constantemente victima pela
exploradlo dos vadios e nwlfeitores \.u
bucos que infest ,m este district.
Engenho Poc"S. 1" de Maio de 1690.
Ignacio Pereira Callarlo.
iioui njo lo
Artmitte-e um ocio rom >lium < apila! para
tavtfaa ; a tratar na ro t- omingon Jo-p* Mv
to* n 80
Ouro im Bxpositd U ni veriles #
xV*m kS DE sVv 5
v^VVf fVff l'IIIII lili If
Precisa-se de urna ca sa
com gaz e agua encanada e
bastantes commodos para
pequea familia.
A tratar na ra do Mr-
quez de Olinda, n. 13.
24 DE MAIO DE 1889
arla Carolina da Coala e Rllva
Jos Runo Climsco da Silv. e seus filbos
nenores, Miguel dos Santos Costa e sua mulber,
Miguel dos Santos Costa Jnior, Joaquim Rumos
da Costa, Manoel Tbomaz da Costa. Jos B. ti i -
ci dos Santos Costa, capillo Francisco Jos da
Costa, convidara aos seus amigos e pa rentes
para assislirem as missas que mandam celebrar
na igreja matriz de Santo Antonio, pelas 7 horas
da manb de sabbado 24 do corrente, pela alma
de sua presodissima esposa, mai, Slba. irm e
sobnnha Mara Carolina da Costa e Silva. 1
anniversario de seu faliecimento, agradecendo
desde j a todos aquel les que se dignare m com-
parecer a este acto de religio e caridade.
Clemente Csica I ton Netto
A directora da sociedade Uniao Commercial
Benericente dos Mercieiros, tendo de mandar re-
zar nma rois.-a na matriz do Corp" Santo, quin
ta-feira 22 do correte, s 7 1/2 horas da manba,
por alna do seu consocio Clemente Gonyalves
Netto, e para es.-e acto de religiao e candade.
convida aos assoriados amieos e pareles do
tinado Desde j ?e confessa agrlecida aquel-
les que attenderem ao seu pedido.
Secretaria da directora, 20 de Maio de 1890.
Joaquim Maia.
1- necretario.
t
Dr. Miguel Felippe de Sonza Leao, seus fi
Ibes, genros e oras agradecem a todos os ami-
gos que flzeram o favor de a -ompanhar os res-
tos mortaes de sua filha D Maa da Coneeigo
Sonza Leio, e rogam a todos os seus amigos o
favor de assistirem as missas que por sua alna
mandam rezar no da 24 do corrente. stimo do
seu faliecimento, na igreja matriz de Santo An-
tonio e oratorio no engenho Tapera, s 8 boras
da manb, pelo qne se confessam enmmameate
gra'os._____________________________^_^^_
I
a
Harta Jou Forjas Coullntao
Gedeo Foriaz de Lacerda Jnior, Fran :ellina
Forjaz de Lacerda, Mara da Gloria Forjas Vc-
tor, Mara da ConceicSo Forjaz de Lacerda. Ma-
ra Thereza Forjaz de Lacerda e Olintho Vctor
agradecem do intimo d'alma a toda3 as pessaas
que acompanbaram ultima morada a sua sem
pre lembrada filha, irm e cunbada, e de novo
convidara a seus amigos e prenles para assis-
tirem a missa do stimo dia, que ter logar na
matriz da Boa Vista, sexta feira 23 do corrente,
s 8 horas da manb, polo seu reponso._______
t
epoc
Clemente .encalven Netto
A direct ra do Monte Pi Portugus manda
rezar urna missa por alma de sen finado conso-
cio Clemente Gongalves Netto, quinta-feira 22 do
corrente, trigsimo dia de seu passamento, e
para cujo acto, qne ter lngar pelas 7horsB da
manb, na igreja da Madre de Deus, convida aos
senhores socios e amigos do mesmo finado.
Secretaria, 20 de Mato de 1890.
Manoel F. Velloso,
Secretario.
f
JOo Mareelllssv BUSetro
Um amigo do finado Joo Marcellino Ribeiro
manda rezar nma missa por sua alma na quinta
feira 23 do corrente, na capella de Blem, s 8
boras da manb, trigsimo dia de seu passamen-
to, e para cujo acto convida a familia e demais
amigos dn mesmo finado
t
amonio oaaea de Ollvera e Silva
Emilia ne Olivetra e Silva e seus fllhos convi-
dara 8u. sem prenles e amigos para assistirem
a mista que pelo eterno nescanco de seu sem
pr- |. ranradu eeposo e pai Antonio Gomes de
Olift-ir e >ilva. numijn celebrar na matriz da
B Vi-t prldc 8 ii mar dd manb, do da 23 de
Maio dei-imo du faliecimento e desde jante-
'e i ani > U a^rs'eiin^nt.! __________
liiixaii Jrutii cmk
J -p L iir'tic S',> Oi'veirs, snaepposae
-u fi na *fina Hi'a V -reir da Costa e seas fi-
ibo-, \if"" nft" di Rosa Cesse, sua esposa e
seiix tlih i n lo re 'tu o a infausta ucticia da
o1 te d- 'i: a mpr <-bijrarto amigo, conbado,
irini'i "ti c pn.io J to P nlo da Bosa Gense.
obv d.id a "-u- ni'inM e ais do finado para
si tr> m do netioio du que terlo lu
gar qi matriz o Corpo Santo, sexta feira, 23
da na ha anlcipando
de- js o reponbecim'n'o
sk.
im+14
Excellente morada
Aluga-se t grande casa e sobrado do Dr. Av
(Gama, na estrada de Joo de Barros, perto
das estacOes da En ;ruzilhada, das ferrj-vias de
Olinda e de Limoeiro, com immensas accommo-
dac^ea, jardins, arvores frnctifent da melbor
qualidade e vasto terreno, qner para plantarles,
qner para criago ; a tratar no mesmo sitio.
AO PUBLKJ8
O abaixo assignado resolveu participar
aos seus amjgos e fregueses que contina
a ter sempre o mais completo sortimento
de:
COQNA0S destacando o afamado
Pno, que um dos que mais se pres-
ta m a tomar-se coa leite.
V1NHOSO Palhete sem prejuiao das
ontras marcas, especial'sando tambem o
magnifico Bordeaux Republique Brtil-
lienne.
LEGUMESem conserva, especialida-
des como nSo se encontram em qualquer
casa.
CARNE 3 em conserva, especiaes como
nunca vieram aqu.
PEIXEStambem o que ha de mais
variado.
CEBVEJASonde se destaca a bem
conhecida e digna de celebridade Paulino
Bier.
CHARUTOS nm grande sortimento
das melhores marcas, e por precos muito
commodos.
Alero des tes artigos acha.se o seu esta-
belecimento sempre supprido de tudo
quanto se possa de se jar d'um bom esta
belecimento d'aquelle genero
Ra do Imperador n. 28.
Paulino de Oliveira Maia.
4
-!
4
->
->
i
->
-
->
j
i
i
}
i
->
i
i
4
j
-5
hvfsnfo vinoso deparaliro
Approvado peli. Illastrais Joata de
Hygiene Public- da Corte.
Auctorisado porDecrcto Imperial
de 2o de Junho de 1883.
COMPOSICO
de
firmino Gandido de Figueiredo.
Empregado com a maior efficacia no
rheumatismo de qualquer natureta,
em todas as molestias da pelle, as
leucorreas ou flores brancas, nos
sorfrimentos occasionados pela impureta
do sangue, e finalmente as diflerentes
formas da syphilis.
Dse Nos primeiros seis dias urna
colher das de cha pela manha e ontra
& noite, puramente ou diluida em agua
e em seguida mudar-se-ha para colhe-
.-es das de sopa para os adultos e me-
tade para as crianzas.
Rgimen Os doentes devem ab-
ster-se apenas do alimento acido e gor-
duroso; devem usar dos banhos fros ou
momos, segundo o estado da molestia.
DEPOSITO CENTEAL
I Francisco Manoel da Silva & C.
Droguistas
23 Ra Mrquez de Olinda
Pernambuco
MARAVILHA CURATIVA
DO CELEBRE
Dr. Humphreys de Nova York.
A Verdadeira Maravilha do Secuto.
APPEOV ADA E LICENCIADA
yela Imspectarta Geral de Hrtiene de
Imperio Brasil.
A MaraTtlha CeratlTa remedio prompto
para a Pteaduras, Machnoadna, Contm&M. Tar-
cedur, Oonadnra*. ou Laceracfiaa AlllTUador,
estanca o sangro, fas parar a Innnramecao. aua
a lnchac&o, lira o descorameato, e fai sarar a ferMs
como por encanto.
A MaraTllha t'iraiin alllvln promptoe
cura rpida para Quelmadaraa Eacaldadnraa. e
Qaenaaara do Bol,e superior a qualquer outro
remedio.
A MaraTllha CaratlTa :
todasaa Hemorraaglaa seja do NarU.
dos Pubnoea. do Estomago, on ae Hcmorrnowa* oa
Almorrelmacuranempree nunca faina.
A MaraTllha CaratlvaumaUlvloiiromiifo
para Dr de fen tea, de OurMos, da Face, taobasao
da Face o Nevralgla.
A MaraTllha CaratlTa t oneano'prompto
epreoloso para Dores rheumatlcas, Ateljao.Dore
Roldes as Juntas ou Pernos;
A MaraTllha CaratlTa o1 irrande reinedio
paraB5nencla, Aiiliia,Aa>ygdalaitacnada8ou
Inflammadassempre Begnro, sempre emcaa.
A MaraTtlha CaratlTa de ngto vale
como lnjeocSo para o Catarro, a *"S3IS"-~
Flores Brancas, e outros corrnentos denmanoa
A Maravilha Caratlva tap^velpjja
curar lceraa, Cnagas antlgaa. Apostemas, Palirt-
elos, Callos,Tprlelra,Joanetese Tumores.____
A MaraTllha ^'atlTaremeMoprempto
para Dlarrhea Imples, e de Dlarrtieaobronlca.
A MaraTllha CaratlTa *%!%?
Estrebarlas e Ca vanarais, pan Taneaani^uanm,
Plsadarase Eafoladuras. OontaaSea, I
ce.
Especialidades do Dr. HumphreTS.
Remedios RxpeclBeoa,
T'nguento Maravilhoao.
Reatadlos Syphllltlcav.,
Remedios Veterl Barloa.
O Manual do Dr. Humphreys 144 pajinas sobre as
Bnfermldades e modo de curalaaae di grada, pede-
se ao sen boticario ou
HIBPHREVB' MEPZCHTK CO.,
10 Faitea Street, NBW YORK.
nico deposito para vendan em
grosBG na imperial drogara de F.
Manoel da Silva & C. ra Mar
qnes de Olinda n. 23.
Criado
Precisa-se de um criado de 15 a 16 a
para srvijo de casa ; do Paco da Patria
quiotacasa.
aanjs,
n.5,
Protesto
Os berdeiros de Manoel Antonio Soares da
Fonseca, proprietarios da seemaria Capivara,
da comarca do Bonito, de parte da qnal acbam-
se illegalmente de posse os berdeiros do coronel
tfarciomllo da SiUeira Lina e outros tendo se
de proceder ao inventario dos bent- deixadoe pelo
idcpOio coronel Marci'ioillo, protestam em lempo
contra o pretendido direito a posse da referida
parte dnqo-lla sesmaria em qne indevidamente
se acbam os meamos' her Jeiros, e bem asstm
contra qualquer transmissito qne da referida
propriedade queiram f.xer oalroa injustos pos-
snidores, visto como pretendem os protestantes
brevemente proceder a demarcacSo judicial de
dita propriedade Capivara.
Urgente
Vndese om sitio rborisado e com boa casa

roa do Imperador a. W, 1 andar.
Muito barato
NA RUADO CRESPO 21
Na lojo do Campos
Cintas escuras c6r de caf, a 2C0 rs. o
covado.
Ditas brancas, panno de cretona a 250 rs.
o dito.
Ditas de odres, finas, de 240, 280, 300 e
320 rs. o dito.
Uaptistas de cores de 160 rs. o dito.
Ditas idem, finas, a 200 re. o dito.
Nazukus de cores finas, a 240 rs o dito.
Merino de cor, liso, II pura, urna s lar-
gura, a 280 rs. o dito.
Ditas lavrados duas larguras, boas cores,
a 500 rs o dito.
Las de cores, lisas, listras e de quadros, a
200 rs o dito.
Ditos com quadros de seda, a 400 rs. o
dito.
Ditas achamalotadas, 500 rs. o dito.
Cretones lisos, a 200 rs. o dito
Sargelins trancados, todas as corea, a
200 rs. o dito.
Etamines de cores, tudo phantasia a 400
res o dito.
Zephiros de quadros, a 160 rs. o dito
Linho pardo para vestido, a 400 rs o dito.
Cambraia Victoria transparente de 3)5000
a peca.
Atoalhado para mesa, fazenda de gosto, a
10400 rs. o metro.
Ficbus de todos os tamanbos, qualidade e
pr Toalhos para mesa a 25000, urna.
Colchas brancas, portuguesas, fazenda de
10,5000 a 5)J000.
Meias, sortimento completo para homem,
senhora e criancas,
Lencos de algodSo, brancos e de cores,
linho, e grande sortimento em seda.
Cortes de calca para homem, um corte
10000.
Gravatas, fichus, voile e 13 o que ha de
mais em novidade.
Setins, surah, sedas de cores e pretas,
merino preto, lisoo e lavrado, grande
quantidade de artigos que vendemos por
todo preco. *
LOJA DO CAMPOS
CRESPO-21
Leis Provincias
Vendem-se colleccoes das
leis provinciaes de Pernam-
buco, dos annos de 1875,
1880, 1881, 1882, 1883,
1884, 1885, 1886, 1887,
] 888 e 1889 : no escriptorio
do Diario.
CIS.OS
MUTA ATTEIVCO
Os melhores cigarros, que ha hoje
tanto de fumo picado como desfiado bSo
osMINHA ESPERANCA.
Olhai com attenjao para o envolucro :los
cigarros onde se l a paLvra ESPE-
RANCA.
Ha muito quem venda gato por lebre !
as grandes merciarias, as casas de
ef; c3es, as tabacarias, nos salSes de
cabelle,reiros, vendem-se os nossos ci
campa.
Deposito central.
Fabrica Minha Esperanza
Ra larga do Rozarlo n. 21 A
Telophone 191.
Antonio Francisco da Cruz
Criado
Precisa-se de um, criado com idade de ii an
nos ; a tratar na ra do bom Jess n. 58, ar-
mazem. ________________________________
Ao commercio
Alexandre Antonio da Silva oliveira declara
a quem interesar possa, que tendo comprado
ao Sr ManoelFraacisco de Almeida, a 2 do cor
rente, o botel denominado Aocoradouro, ra
Mariz e Barros n. 9, livre e desembaracado ; pe-
de a quem sejulgar credor de presentar suas
montas para serem pagas.
Aos agricultores
O bacbarel Petrooillo de Santa Crns Oliveira
contina a eqcarregar se de levantar empresti
mos para auxilio da lavoura sob bypotbeca de
propriedades e penbor de safra ; na ra do Im-
perador n. 69, i andar.
sro t trate
Compra-se, como tamben
moedas, ra do Cabug
n. 9.,;loja de Augusto Reg.
Acaba de ebegar do Rio de Janeiro a 4.*
edigao ltimamente pnbli :ada da
Herona por Excelleocia
ou
Novo Hes Mariano
Approvada e indulgenciada pelo Episcopal Bra-
silero
PSLO MONSENHOR DR.
Manoel da Costa Honorato
Acba-se venda na livratia Econmica de
Jos Nogueira de Sonza, a ra do Imperador
numero 73.
Cada exempl; r encadernado- 3*000
O FUMO
Higyenico Nacional
E' isento de qualquer composicSo
mmica e nociva.
E' escolhido dts melhores qnalidades de
iumo.
Um paco te de 50 grammas cu ata 200 rs.
Fabrica Miuha E>peranca
Ra larga do Rosario 21
_________Telepk oatlBI__________
Mercearia
Vende se nma mercearia bem localisada e pro
pria para principiante por ter poneos fundos ;
para informales na rna Marqnes do Herval nu-
mero 73._____________________________
Aos sapateiros
Acaba de chegar para a loia da ra do Livra-
meato n. 19, om novo sortimento de formas
francesas para calcados de borneas, senhoras e
meninos. No mesmo eelabeleciment os senho-
res sapateiros encoatnrao sempre um romp- to
sortimento de avismentos para fabrico de calca
dos e por r^cos sem competencia ; s no Basar
do L.rameoto n. 10.
HOENCAS
-DO
EST5JAG0
-E UO-
FIGADO.
I
PRAMETE YEGETAES
sao o melhor Purgante e o Remed'
mais eflicaz contra os ditos rnale:
Regnlari/am a Digesto
PURIFICAN! A BILIS
c curam radicalmente
A DISPEPSIA.
B. UBDBUzINiftG.
Ra Mrquez de Olinda n. 13
Armazem de cerveja, vi-
nhos, champagne, licores,
cognac, agua mineral, con-
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veja Phoenix de Dortmund
e do chocolate Ph. Su-
chard de Neuchatel pre-
miado com a medalha de
Ouro na Exposic,ao Univer-
sal de Pariz em 1889.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann & C, S. Flix (Bahia).
liiiil
P ara engenh os
GUIMARES & VA LENTE, parteci
pam aos seus fregueses e Illms. Srs. de
engenho que, como sempre, tem grandr
deposito dos artigos abaixo mencionados
garantindo tudo de primeira qualidade t
precos sem competencia a saber
Cal nova de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocot.
leos americanos
especiaes para machinismos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em lata.
(5 gal3es.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxetdi de linho.
Potassa do Russia.
(em caixas, barriquinhas, latas grande i
e pequeas.)
Formicida Capanema.
6--Corpo-Santo6
Pl LULAS
Para o fralamento e prtnpta ewa dai
Molestias do estomago e dos
intestinos, molestias do figado,
dispepsia, indirestOes, clicas,
nauseas, diarrhea, prisfio do
ventre, alta de appetite, incom-
modos depois da comida, enxa-
quecas e dores de cabeca chroni-
cas, rheumatismo e nevralfrias,
molestias da pelle, molestias pe-
ridicas das senhoras, c, altm
destaa, multas outras enfermidadesque se
classiflcao debalio de urna inflnldade de
nomes, todas porm, oriundas da mesma
cansa, a saber;
Desarranjos dos orgfios de di-
gestSo e assimilacSo,
donde provm a impureza e o enfraquect-
ment do sangue, com a debllidade e con-
gestio de todos os orgios vltaes do sys-
tema.
Procurem-se
AS PIULAS CATHARTICAS DE AYER,
PBETA1UDAS PELO
DR. J. C. AYER & CA,
Lowell, Mass., Est.-Uuidos.
Dnaposiio Gjm". { '
Aluga-se
o 2- andar do predio n. 30 ra Marques de
Olir da, por IC por niez ; a tratar na pharnacia
france2a ra Barao da Victoria.
Ama
Precisa-se de urna ama
numero i.
na rna do Cmaras
Ama
Precisa se de urna ama para trat r de casa, e
engemmar para duas pessoas ; ca ra Marques-
do Herval o. 10. *
Ama
Aluga
se
ama boa casa com bom sitio, no Arraial, proxi
mo Casa Amarella (becco do Bartbolomeo o. 1)
a tratar na ra de Pedro Alfonso n. 12.
Alugam-se
as casas ns. 63 rna da Gloria, boje Visconde de
Albuquerqic, com 3 quartos, i salas, quintal,
apparelbo e cacimba de muito boa agua, e a de
numero li travessa do Corpo Santo, amjas
caiadas e pintadas, por precos commodos: a
tratar na ra Direita n. 45, soorado.
Criados e cosinheira
Na ma Direita n. 74, 1- andar, precisa se de
criados que tenbam pratica de vender, e de ama
boa cosinheira qne saiba trabalhar bem em bo
seo em outras iguarias de vendagem.
Compra-se
um cylindro americano para nadara, usado ; no
armazem de molbados de Gomes Alves & C,
no pateo do Terjo n. 86.
Criado
Precisa se de um criado ; no largo da Penha
numero33, hotel.
Augam-se barato
o i- e S- andares & ra de Bemfica n. S (Passa
gem da Magdalena) com muitos commodos, agua
e gaz encanados, bom banho doce e salgado,
porto no fondo, asseiados ; a tratar na pharma-
cia ConcetcSo, roa Mrquez ce Olinda.
Sitio na Magdalena
Alaga se um, com excellente casa para gran
de familia, toda pintada e forrada a papel, com
gaz, agua boa iatrina e bond porta; tratase
com Antonio Gomes de Mattos ra a Cadei;
numero 25.
AZULEJ0S
Para frente de casas, banhairos
corredores, agongues, sondo de lindas
cores, vendem-se por 6#000 o milhci-
ro, por er um saldo, na ) raga da In-
dependencia n. 40.
De Soroca ba
Declaro que sofrri muito terrpo, fazendo
aso de medicamentos sem resultado, e,
usando tres aias apenas da- Inj-cck-> M.
Morato srei completamente' d ums
chn>nica g- aorrha que me atormentar*.
Faca uso deste como cor.vier.
Antonio F. Fontoura.
Est reconhecida a firma feto tabellilo
Agentes depositarios em Feroambtteo:
Francisco M. da Sdta C, ra Marques
de Oluda a. J8.
Precisa se de urna ama para engemmar e ca-
sinhar ; a tratar na rna da Palma n. 29.
Ama
Precisa se de urna boa cosinheira para casa
de pequea familia, que durma em casa dos
patres e sej i matriculada ; na ra de Fernn-
de3 Vieira n. 29.
Ama
Precisa se de ima ama para cosinha ; na ros
de Pedro Alfonso n. 62.
Ama
Precisase de urna ama de mera idade pan
cosinbar, para casa de pou-a familia ; no Paco
da Patria n. 5. quinta casa. ____
Amas
Prf cisa-se de duas amas, sendo urna para co-
sinhar e ootra para engommar. para casa de fa-
milia ; a tratar na ra Conde da Boa Vista u-
24 A cu a ra Duque de Caxias n. 93.
Itabayanna
Acha se nessa villa urna diligencia com os re-
quisitos desejaveis para proporcionar aos Srs.
passageirus um meio de viajarem comm odaraea
te de Timbanba Itabayanna e ao Pilar, e vice-
versa, facilitando Ihes assim rpido transporte
do Becife Parahyba, sem os incommodos e pe-
rigos das viagens martimas.
No Becife, ra Mrquez de Olinda n. 58 em
Timbauba, no hotel O. Emilia, em Itabayanca,
no estabelecimento de Mello & C, e na Pa-
rahyba, botel Parahybano, encontrarse ha com
qaem tratar.
Cal yirgem de Jagua-
ribe
Mudon se rara o caes do Apollo n. 73, o de-
posito de^ta ufama<)a c. 1 p opria para o fabrico
de assucar, a qual continuase a vender neis
mesmo preco e abatimento do eoetume. Nt
mesmo armazem ven tu ni se todas as mais quak-
dades de cal de Jaguaribe branca e preta, em
p, assim como todos os materiaes proprios
para eonstrucgSes e reconstrucges por precos
menores do que em outra qualquer parte.
Encllente vivenda
Alaga se o importante sitio de JaboatSo, per-
lencente ao Barao de Luc na; tem orna cesa cora
accommodac&o para grande familia, jardin
com gradeamento de ferro, nm linio pomar,
agua canalisada para o servico interno e exter-
no da casa, banheiro, cocheira. eitribaria e
Juartos para criados e feitons ; a tratar na rus
arquez do Herval n. 61, sobrado. ______
Tnico Ju-Mutamba
Este tnico, preparado com plantas de pro-
priedades condecidas pelo nosso publico, a
melbor de tedas as preparares at boje deseo-
bertas para impedir a queda dos cabellos, dissi-
par as caspas e es conservar no mais formoso
estado, alm de ser um magnifico perfume para
a toillete.
Encontra-se venda em todas as principan
pharmacias e lojas de miudezas.
Duzia lOiOOO | Vidro lOOl
Deposito
Pharmacia Martins, Ba Duqne de Caxias n. 88
Dous milagTes
Illm. Sr. D. Carlos Tomei o seu ra
medio o Elixir M. Morato e foi co
elle que pude arar das boubas que soffria
ha muito tempo e que descoro(oava por
nunca melhorar ; um meu visinho qua
tambem soffre j largou de tudo que Ibe
receitaram e est tomando o seu mesmo
remedio.
Agradecido pelo contelho e son obriga-
disBmo.
Santos.
Albino Jote Couto.
Illm. Sr. D. Carlos. Eu e todos de
casa, faz muito tempo, que soffremos htt-
mores de bmi com dieta sem resulta-
dos. Ficemos uso agora de Elixir M.
Morato, propagado por D. ( arlos, e
s>:ramos cmptetauenie.
O remed, alm de ser muito bom,
anda tem bom gosio, pois as coiancaa
bebiam com facilidade, misturado con
agua.
Sap.
Ftrmino Aguiar.
Precisa-se
de ama mullier nt- uit-ia iuau<, que viva indepet-'
denle que it-nba ti' Da coMouies, para os ser-
vicos ino roo- ue casa de uua- pesitos ettunat*
eu casa a tratar na roa do Caldiireiro n. 7. A
das 7 as 9 da a.ai.b t das las 9da tarde.


' T,

-
r -1


liiario de Pernambueo-Quinta-feira 22 de Maio de *890
i



LOJA DO POVO
HRa l, de Marco11
Com este titulo acaba de se abrir, ra i.9 de Marco n., 11 urna toja de lasen
cas e eeu prcprietario convida o publico d'esta cidade e de fra a apreciar sen
ELLO sortimento. Militas de suas fazendas sao recebidas directamente.
GRANDE WOVID4DE
Descont de 10 Granadine, pura seda, de 108'JO a 80) rs. o covado.
Toile, pnra seda, de 1<|600 a 650 rs. o covado.
Las com listras, preparo de caohemira, a 200 rs. o covado.
Las com preparo de cachemira a 240 rs. o covado.
Chitas de 200, 220 e 240 rs. o covado.
Setinetas de cores lindas a 300 rs o covado.
Zephyr largo de 800 rs, a 320 rs. o covado.
dem idem a 200 rs. o covado.
dem idem a 160 ra. o covado.
fortes, costumes de casemira inglesa, a 125000.
Ditos de casemira inglesa de 30500, 40000 e 6?00.
Ditos de fustao para ollete de 600 rs. e 20400
Cheviot de 3d5", a 20OX) o covado.
Casemira cor de caf de 30000, a 16000 o covado.
Casaeos de Jers y para senhora a 30OU) e 60000.
Merino preto a CP, 700 e 10200 o covado.
Dito de cor a 400 rs o covado.
Casinetas finas de 500 ?s a 360 rs. o covado.
Colchas de crochet de 8.000 a 3050c.
Cortinados lindos a 60OOL.
Bramante de 10 palmos a 10400, a vara.
Ver para crr s na
A VAPOR
---------*--------
FABRICA OE LIVROS DE ESCRITURADO
MOMMNACAO "* MfTAfAO
{X)ANOEL J. DE ffllRANDA
? 39
Completo sortimento de chapeos, capotas e gorros de fantasas em todas
qualidades.
Fitas, rendas e bico de seda e algodao de todas asc6res.
Flores, plumas, pausaros, algrctes e bljouterles para enfeites.
Chapeos da eitro e castor, os mais modernos, para homens e menino
Recebe por todos os vapores as primeiras novidades de artigos de s.
gaere de negocio. ^
Raphael Dias & C.
2 Ra do Baro da Victoria 2
TMT1HI!
E' hoje a casa que vende mais burato!
Fazeni?s de n>.vidade
MEIQ-SECULO DE XITO 51 PREMIOS
29 Medalhas de Ouro e Diplomas de Honra
RECOMMENDADO
pelos mais Mamados Mdicos
PAP.A CURAR AS
IndigestSes,
Dores do Estomago,
do CoracAo. dos ervos,
d Cabeca, oto.
]
RA DUQUE DE *- CAXI AS -*- 39
NUMERO TELEPHONICO 194

L
g 0 tm
5Par*a. os Cavailos

\
li^nr^idi com mtor xito as oavalhsrioas renes de 8S. MM. o I-ipcraflor do Brazal, o Rei da W
| >v > Bclr33. o Re dos Pai=e3-Baix ia e o Bet da b^zonia.
35 knnos-da (xito
SE.VC RIVAL
f-x
uppres*ao do E DA QUEPA 'O PELLO
S este procioso Top.co o nico que
BU1 istilueo eauatlro ecura 'adiculmonle
m youcos ta> as mcqoelras, uov.xs
e Mitigas, as Torcedoras, CoutusSe,
Tntaore c S-5cliacoe> da percas,
S-ia.rivao. Sobre-CeJinaa. l"*r"-quexa u En-
foifitamento das pernns dos ]>olros. etc., uui
ocetsionar ncnhuiiia 7i..agt, nein queda do peilo
me~ino uuranle o tralarajuti ^^
l ;ati Pars: l-harBMii G-EVtfZSATT,
MAKC
F rrrci
Os ralUhO* extraordinarios obtldo as diverjas AlTeceSea do i
Pelto -i C \tar?boa Sronchiti,'
Wlrs --a- le Ca rgaiitr.. OpbtaO- |
xala, etc., r.to dio loar concurrencia.
fea-
/
.<
'' '
.
Cardoso &' Irmao
Rui do Baro do Tiiiimphons. 100 a 104
Receb ram novo sortirreito de vapores dos acreditados fabricantes Bobee
Roblnson para trabalhar com fogo de asseitaraento, mrendas, tasas, forma de assa-
ncar e todas as mais ferragns precisas agricultura.

Gotta, Eheumatismo, Dores
Soluco do Doutor Clin
.tunado da Faculdad d Uedicina da Paria. Prtmh Uontyon.
A Verdadeira Soluco CLIN ao Salicylato de Soda eraprega-se para curar:
As Aifeocdes Rheumatismaes ai/idus e chronicaa, o Rheumatismo gottoso,
as Dores articulare e musculares, e todas as vezes que necessario calmar os
soflnmentos occasionados por estas molestias.
A Verdadera Solugo CLIN o melhor remedio contra o Rheumatismo,
a Gotta e as Dores.
Hts Um explicacio detalhada acompanha cada frasco.
Exigir a Verdadeira Soluco de CLIN & C'*, de PARS, qu se encontra em
cata dos Droguistas e Pharmtteeulico.
rEiTpiii
1NDISPENSAVEL
durante a eslafio calmosa\
EXCELLENTE
TAHDEH PARA A
Toilette e os Dentes
Grande Preservativo nos tempos de Epidemia
Fabrica em LYON, 9, cours d'Herbouville. ^s^^^^^ft^^S^^ Cas em PARS, 41, ra Richer.!
EXIGIR 0 NOME OE RICQLS RECUSAR AS FALSIFICARES
BtfMitM M I'ertiamOuco t FBS- M. da SUVA a C" 1 m fi as PtoaacUi 1 llrHTiM MrHitaM.
ESTAO E PE1MMBUC0
EM BENEFICIO DA
Santa Casa ie Misericordia U Recife
Crep de algodao a 240 re. o covado.
Cambraia branca com salpicos a 4000.
Crep m..tisado a 440 o covado.
UL Amazonas a 400 rs. o dito.
LS escosseza a 240 rs. o dito.
Voile a 13 a 800 rs. o dito.
Linn de ramagem a 600 rs. o dito.
Zephyr com padrSes de voile a 640 rs.
Cretone voile a 400 rs. o covado.
Chitas percales a 200 rs. o dito.
Cambraia Victoria a 2(5800 a peca
Cases arrendadas a 440 rs. o covado.
Cachemira de listra, duas larguras, de
2(5000 por 10200 o dito.
Vestidos para enanca a 40000 um.
Baptistas finas a 260 rs. o covado.
Setim do Japao a 240 rs. o dito.
Cortes de metim, em cartlo, a 70000.
Cortes de zephyr, bordado, a 10tj000.
Cortes brancos bordados a 180000.
Casaeos Jersey a 60000 um.
Popelina branca de *eda.
Setins de c6res a 800 rs. o covodo.
Brilhantina de listra a 600 rs. o dito.
Atoalhado pardo de linho com matizes
brancos a 30000 o metro.
Mantilha ce seda, creme e preto a 40500.
Capas, visites Pelerina e mantilhetes (ca-
chemira e seda).
Grinalda para noiva a 1O0COO e 120000
Toalha felpuda para rosto.
Luvas de seda a 20000 e 2500.
Palitots de seda palha.
Merm de duas larguras a 40000 o covado.
Ricas caixas para presente.
Corte de collete de fustao.
Bicos de cores e brancos.
Extractos e leos.
Suspensorios americanos
Camisas allemaes a 360000 a duzia.
Cortinados bordados a 60(J0 o par.
Ceroulas de bramante a 140000 a duaia.
Meias para homem a 30500, 40500, 50000,
60C0 e 70000 a duzia.
MadapolSo trancado a 90000 a pe$a-
Mirin preto de 800 rs. a 20000 o covado.
Fustao branco a 380 rs. o dito.
Leques transparentes a 20000.
Guarnilo de crochet com matizes a 70000
MadapolSo com nm metro de largura a
60500.
Camisas de flanella a a 40000 e 50000.
Bramante trancado de duas larguras
500 rs. o metro.
Panno da Costa a 10200, 10400, 10600
10800 o covado.
LencoB, meio-linho, a 20500 a duzia.
Lencos com barra a 10400 a dita.
Toalhas para banho a 10800 urna.
EsguiSo pardo a 360 e 400 rs. o covado.
Tapetes grandes e pequeos.
Baleias a 40 ra. a duzia.
i Colchas de c res a 20000, 30000, 40000,
50OOU e 60000.
Colchas de damasco de 1S.
Sahidas de bailo a 10000 urna.
Ramos para peito e cabello a 20000.
EsguiSo de algodao a 305 0 a pega.
Vasos para p de arroz a 10500.
Punhcs e collarinhos de celuloide.
Abotoaduras americanas.
Palitot de alpaca preta.
Espartilhos a 50000 e 60000.
Baptiste de cores a 160 rs. o covado.
Renda hespanhola a 30000 o metro.
Bordados e entremeioa.
Eecovas e pentes.
Regatas e lagos
Completo sortimento de cachemira
E OFFICINA DE ALFAIATE
20Ra 1. de Marco20
Amaral & C.

INTBGRABS
A terceira parte da 1.a lotera deste Es-
tado ser extrahida impreterivelmente sab-
hado 24 do correte.
Todo sospedido8 debilVtes desta lote-
ra deyem ser dirigidos thesouraria ra
larffa do Rosario n. 9. 1. andar.
PELOS CNTRACTANTES
Bernardino Lopes Alheiro.
TINTURARA
25-Rna de Matlas d'Albnqiwqne, artiga ras das Flores25
Tirge e Iwnpa com a maior perfeicSo toda a qualidade de estofo e fazendas en
ocas ou em obrxe, ch.pos de teltros ou de palha, tira o mofo de fazendas; todo
rabalho feito por meio de machinismo aperfeicoado, at hoje conhecido.
Tintura preta as tercas e sextas feira, tinta de cores e lavagem todos os da
uiiriT
44-MJA- B4R40 110 THItKPH-44
Machio as a vapor.
Moendas.
Rodas d'agua.
f aixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravacao
A rados
Aluguel barato
Visconde de Pelotas n. 5
Pedro Affonso, armazem n. 46.
Largo do mercado loja n. i 7
Ra do Bom Jess 2*. andar n. 47
Ra Aguaziahas em Beberibe n. 7
Ra Coronel Suassuna N. 141, quar
Rna Itaparica n 43 i.* andar.
Travessa do 'armo, loja n. 10.
Becco do Tambi n. SI.
A tratar rna de Commercio n. 8, i anda?
escriptono de Silva Guimaraes & C._______
OLA MORitS
Pracisa-se
De nm criado de 12 a 15
annos para o 3. andar da
typographia do Diario de
Pernambuco.
ODONTINE
SABO DEOTIFRICO
DR,
A melhor preparacao
RIEDEL
hjgienica para clarear e conserva
VINHOdeEXTRACTOoeFIGADO.peBACAIHAO
i Ptartmaola
Drogaras.
\^4
HEVR
Depoto geral .
PARIZ i
21, FdUbourg Uontmartn, 21 >
O VINHO de Extracto de Fiqado de Bacalhap, preparado pelo Snr. CHEVRIER, Phannaceutico de 1 classe,
^Sf2 2S!^ o^icipios LivoTTo Si de r^do do B^alhao ^^0^
preparados aTcoolicos. E' precioso paia as pessoas cujo estomago no p4de supportar as ^ ^^ ^
como o do Oleo de Finido de racalhao, soberano contra as Escrfulas Racbxtismo, Anemia, CWorose.
Bronchite e todas as Molestias do Peito.

hygiene do Rio de Janeiro, com a marca registrac
Brasil.
Approvada pela junta de
par todos os Estados Unidos do
YKNDE-SK NASSEGUNTES BASAS:
Maia Sobrinho & *'.
Castro Medciros & C. *
Duarte & C.
Pedro AntuneB & C.
JoSo Bezerra & C.
Netto "ampos & '".
Manuel Joaquim Ribeiro & C
Maia e Silva & C,
Barbosa & Santos.
Barros & C.
Numa Pompilio.
Nunes Fonseca & C.
Manuei Vieira Nevas.
Manoel Cardoso Jnior.
Manoel (JoIsqo & C.
Papoula & Bastos.
Ribeiro & Almeida.
Antonio D. de Lima & C.
Sabino Pinho & C.
JoSo Ramos.
ffl
Deposito por atacado: ___
19. JST
Largo do Corpo Santo
digestOes
, difficeis
D/sptpsla
Piria
Afpitttt
OONW "TOMAGO
ELIXIR GREZ
romeo-i
TODOS O.
cto Obiw Dtolot
i *, m m r
RALQIA
Vmitos
Dlarri
chronlctt
ia
O oso da Sela Mouria 4
racommendada as mulheres grvidas, M
amas de leite e as enancas no ptriodo w
denticao e do crescimento. j
A Academia de Medicina votou telicitaooai
ao Sftr Morixs, e o Instituto de Franca coa-
cedeu-lhe urna medalba de Incitamento, M>
concurso do premio Montyon, por esta dea
coberta, que exerce tao feliz influencia M
diminuiefio das enfermidades e na mortaM
dade das criancas.
A Smola Mouris sendo asada pela
mulheres durante a gravidez e a amammea*
tacio e sendo dada s criancas durante I
denticao e o crescimento, de natureza
produzir Individuos de constituicao robustaj
Junto a cada vidro acha-se urna instruccie
sobre este producto.
FabricacSo e venda por atacado : L. t rere,
19, ra Jacob, Pariz, e em todas as drogaras.
A varejo: vas princlpaes pharmacias d su
cidade.
L
Dimosito gorai
PARIZ
21, Faubovrg Montmartre, 21
-ventaa-se
em tudas ai principie* PSarmaclu
e Srogarf.aa.
A REOSOTE de FAIA suspe.de o trabalho destruidor da ^^^m^r'/^^Z^^^^i
despena o apetite, fez cessar a febre, supprime os suores. Os seusleffeitos, cambiados corrtos ^ *g* ^edio p^r
fazcm do VINH de Extracto de Figado de Bacalhao Creosotado, ce GJE7.-JBR. o remedio por
excsllencia contra a TSICA declarada ou immmante
7
de
POB MBI0 DO EMPBBQO DOS
Elidir, P e Pasta, d.entifrioios
RR. PP. BENEDICTINOS
DA A.BBA.DIA. DE SOULAC (0-iR03srr>E)
DOM MAGUELONNE, T>rior
^ 3VIclllXS jH^S -x-^-r DIBimOTAB BBOOMMNSAB
NO ANNO
---- PELO PRIOR------------------
Plerre BOXjmS-A-XTX
O use quotidiano do Elixir Dentift-ielo dos RR. PP. Benediotiaoa, com dose
de algumas gottas com agua, prevem e cura a carie dos dentes, embranquece-os,
ortalcendo e tornaudo as*gengivas perfeitamente sadias. _____
Prestmos um verdadeiw servico, assigaalaado aps noesos leitores aste ^}ge
utilissimo preparado, o aMlaor curativo e o saco preserrativo contra w
AaeoSaa daatarlaa.
.y i i agente geral : SB <3*XJ I 3V, BORDEAUX
aohM. n toda. a. frfmtnmn-, Fhmrmm^la. Pr-H~ .M^l do inado toutto^
0 melhor tsnWrlds
- SI II81
K5T timan, mmiM mis m eka
PEIS: BsiRSlifl, 24, iva r"r
A TastaMack (emcartdBselegaJrtUs'''108
Je8 tal)oinh8)*mu novoe moryU(ig|
parado proporoionando nm >> l krriclco, enina el)nttUp
KsU PaU laclto d tm
aTormoe nTl^i a eutU^
Vende se em todaspharH
ra, e naa priooipa^**1? 'J"""^!
- ----------^ 7t-i____. u*in t.ihpiafcUna
Depoiltarloe em Pmambuco i Sa SOllOkPS
I






1
I
i
\,
5 -
i


Ji le
tiilllu
I
?
f
1
i
Attencao
Os proprietarlos do antigo e acreditado arma
tem do Lima, sito a ra Barao da Vi :tona n. 3
participan) ao respeitavel puhlico e aos seu?
distiuctos freguezes, que Ir. nsferiraru tempora-
riamen:e sea armazem para a mesla ra n 9,
conu osado da ruesma forma areeeberem suas
oraens para lhes servir com o costumado e ha
bitusi desempenho.
JftS Fernaodes Lima C,
Una Bario da Victoria n. 9
Telephone323
Hercuano Baptista ce Car-
valho
Gon-ida se a esle senhor a comparecer a roa
oque de Casias n. 6$, loja, a liquidar neg
oos.
Patacoes velhos
Comprase na relojoaria David, ra de Cabu
Can 14.
Venclem-se os seguin-
tes livros
VENDAS
Vmde se orna canoa para pescara com 32
palmos de comprido e 4 de largo ; a tratar na
travesea da Piedade d. 3, ou na ra do Capitao
L'roa n. 52. em SuDto Amaro.
Livraria Gontempora
nea
iniiromtDioi de tandea
Borcnardao, bombardino, barjtono, troop
trombone, helicn, saxapbone. camin, bomb
caixh, pratos.clarinias. flautas,rabecas. violto
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
para forro de salas, quartos, gabinetes, corred'
res.
Molduras
douradi s, pretas e donradas para quadroa.
Malas
para viseen?, diversos formatos, especiaimesi
para reupa de seniora e camarote.
Novidades
para presentes, escriptorio, teucador, etc., etc.
RAMIRO M COSTA & C.
Baa Prlmelro de JHarco a %
* ... ..---------------- i
Agua maravilhosa
Com aapplicac&o desta agua, quem soflrer de
espinbas, pannos sardus, femdts e vermelhido
do rosto, Dcari perfeilamente curado, rtconbe
oendo a, desse modo, como nico especifico
eficaz. Alem desses efleiioo, tem ella a pro
ptiedade de, tornando a cotia limp;., dar-lne
cr natural. A eda vidr> quecusta 1. acom
panba a respecti 'a indicaco do uso.
Abaixo as pomadas
Vendem Farias Sobrinho & C., A ra Marquei dt
______________Olipd p.*t.
Libras
Vendem se roa de [i. Mara Cezar d% 26.
Ct
era-.. .
Vende se na ra do Cahog n. 2, segundo a
qualid- de, de U a 1#500 a libra, e sendo de
arroba para cima, faz-se, na de 2" o descont de
3$ 0/0, e na de !. de 20 0.0. Ao mesmo esta
bilecimento tem machinas para costura e mesas
para as mesmas por 10J cada urna.
Pao centeio
Mello & Bisel tendo recebido nova remesea dt
farinha centeio, avisa aos seos freguezes que
corjiunam a fabricar este delicioso pao centeio
todas as tercas e sextaa-feiras ; na roa larga do
Rosario u. 40.
Rendas
pretas, brancas, creme, beige e de cores
Chegou um explecdido sortimento deste artigo
para a
Rainka das Flores
V
Roa Baro da Victoria n. 41
Na mesma casa encontra se urna variada eol-
eccSo de Utas de seda (mais de 500 nmeros),
Bordados de cambraia, espartilhos, luvas, per
fumaria, objectos para presentes etc.. etc.
Precos baratos
RA NHA DAS FLORES
ua Barao da victoria n, n
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, ru&
do Cabog n. 11, avisam aos seos dirtinctos fre
gpeze e ao respeitavel publico que receberan.
nova remessa deste especial vinho, o qual s
r* :ommenda por ser puro da uva, o so se reta
i- em seu armazem.
Joaqaim ChristovSo & C.
Telephone 447
Vende-se
orna boa machina de numerar e diversos cefres,
sendo um muito grande e que foi da atyiga tne-
souraria das lotera? ; a tratar na ra Mrquez
deOiinda n. 4, 1- andar.
FOLHETH
asm mmm
POR
PAULO DilCREHOYT
. R1MEIRA PARTE
? andorinha
(CbntinnacSo do n. 105)
IV
HA EaTACAO DE OHLEAN3
Depois, dirigndo-se ao c valheiro que a
jfljpmpnhava :
Jp Mais depressa, marques, exclamou,
mais depressa, suppli o I he !...
Ao ouvir essa voz, porm, Marcelio Bar-
rer voltara se como se fosse tocado por
ana descarga elctrica:
Ella. ^ murmurou elle como lonco,
ella!...
No primeiro instante pregado ao solo,
mmovel e estupefacto, voltou desde logo
a ni e precipifou se no encale^' da desco-
Bhecida, gritando:
Pega!... pega!. Ella vai me es
capar maia ama vez 1...
A mulher chegava em frente ao wagn,
ya portinhoia a berta o criado segura va
respetosamente.
Saltou lentamente, impaasivel indiffe-
rente, sem um estremecimiento, parecendo
aSo comprehender que o pintor a desig-
mava
Mas o cavalhero. que a acompanhava,
voltera-se, ao contratio, bruscamente, e a
Loorecjo, romance histrico por F.
Tatora, i voL er.c. 4/000
0 Matuto, dito dito, pelo mesmo, 1
vol. ene. 4x000
0j Cavalhciro do Amor, romance em
4 vols. tries. 12*000
Etbo3 de Itoua, pelo padre Guilher-
me Di, 1 vol ene. 2/000
D cciouano Biographico, por F. A. P.
Costa, 1 grosso volme ene. 104000
Voos Icarod, versos por M. Barreto, 1
vol ene. 3x000
Flores Fluctuantes, versos, 1 vol. ene. 2/000
VoJ e quedas, versos, 1 vol. ene. 2000
Guimares, poema, 1 vol. ene. 3>000
Sons que pasam, versos por Tb. Ri-
beiro, 1 vol. ene 3*000
Alberto Pimentel, Cantares, versos, i
vol. ene. 310OO
Evangelius c Syllabus, drima, 1 rol.
ene. 3J000
Julio de Castilho -Livraria Classica,
Estodos biograpbicos e Iliterarios,
3 veis, enes., finos 15*000
Castrito Luzilano, historia entre o
Braiil e a Hu!anda, 1 vol. ene,
fino 5i(KK>
Bibliotbeca do Povo,|12 vols. enes. 20*000
Morte de D. Jo&o, romance, 1 vol.
ene. 2*500
Conloa de Pedro Ivo, romance, 1 vol.
ene. 2*500
O abandonado por Julio Verne, 1 vol.
ene. 1*500
0 Processo Lf rouge, romance hist-
rico, 1 vol. ene. 3*000
Gabnel Malagrida romance, 1 vol.
ene. 2*500
Neto do Acoitado, romance histrico,
1 vol. ene. 2*500
Viagem no dorso de urna baleia, 1
vol. ene. 2*500
Cbiquinbo, Encyclopedia da Infancia,
por G. Bruno. 1 vol. ene. 3*000
Caricatura* em proza, por Luiz An-
drade, 1 vol. ene. 3*000
O Pastor e a ovelba, obra rara e es-
gotad pelo finado bispo D. Joao, 1
v. ene 15*000
Obirajara, lenda. 1 vcl. ene. 2/000
Arnaldo GamaUm motim ha cem an-
nos 1 vol. ene., obra rara 6*000
0 Dia de S. Nanea, romance, i vol.
ene. 2/000
P. de Koclf-Joo, 2 vol. ene. 1*000.
As mil e i.ma mulberes, 4 vols. enes. 8/000
0 rei i'andla, romance, 1 vol ene. 2*000
Tontos a Nieo, por E. Zoft, 1 vol.
ene. 2/000
A caca de um baronato.l vo!. ene. 1/5O0
Arraldo Gama-0 lho do Baldai, 1
vol. ene. -4*000
Os herdeiros de Caramur, romance
histrico, 2 vols. ene, finos 6/COO
Factos da historia de Pernamboco, 1 *
*dl. ene. 2*000
A igreia c o Estado, por Ganganelli,
4 os. ene. 10*000
Serpa Pinto^Como atravessei a fri-
ca, 2 vols-. enes Unos, com grava-
ras 12*000
Eca de Queiroz0 enme do padre
Amaro 2*000
Castello de Grasville, romance raro,
1 vol, ene. 2/000
Leonor, D'Amboise, 1 vol, ene. f 1*000
As obras de Julio Verne, 42 vols,
eocs. 30/000
Tres Poemas em proza, e verso por
Gomes Jnior, 1 vol, ene. 3*000
Typos de cara dura, 1 vol, broch. 1/000
As viagens de Guliver, obra critica
ejocoza (rara,) 1 vo!, broch. 3*000
Vozes da historia pelo Padre Gui-
lherme Dias, 1 vol, broch. 2*500
Um mysterio de familia por F. Tava-
ra, 1 vol, brocb. 2*000
Um casamento no arrabalde, 1 vol.
broch. (mesmo autor) 2/000
Goarrigues breve leitura eobre sci-
encia, 1 vol, ene. 3/C00
Biblioteca do Povo 31 caderninhos
brochados 4*000
O matadouro, historia da Lavadei-
ra Gervazia o 1 o vol s6. 1/500
Ponson do Terraii A beranja myste-
rioza o 2. vol so ene. 2/000
Repostas consisas e familiares por
Mr. Segor, 1 vol, ene. 1*000
Carta sobre a Companhia de Jezos,
1 vol, brocb. 2*000
Carta a Pac Tobas, 1 vol. broch. 2*000
No escriptorio deste Diario se dir qoem ven-
de todas estas obras, e faz-se grande abati-
mento a qoem comprar todas juntas________
Superior vinho de Al-
coba^a
O acreditado e antigo armazem do Lim par
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber urna nova remessa de3te especial
vinho, escolhido propriamente pelo ebefe desta
casa, tornando se recommendado por ser poro e
de boa qoahdade.
Jos Fernandes Lima & C. ra Baro da Vic
toria n. 9
Telephone 323
Movis austriacf s
Ha om riquiss mo e variado soriimento de
movis austracos de diversas cores, lisos, tor-
neados e entalhados. para vendas em porco ou
as pecas avulsas, bem como ricos espelhos para
saldo, camas de ferro com lastro de ago para
meninos, solteiros e para casal," e magniticos la
petes avelludados, us melhores qne veem ao
mercado ; no armazem roa Mrquez de Olinda
numero 54.
Alerta cm a Revoltean
4S-Ra Dnqae de Caxlas**
Surah de linho faz3nda mnito larga a 320
le Maio de
2L
a 283 e 300 rs. o co-
a 120 e 160 ra. o co-
ra, o covado.
Etamines de cores
vado.
Zephires de cores
vado.
Lindaa 12a de cores a 2 0, 240, 300 e
320 rs. o covado.
Cachemira de quadroB com listras de seda
a 16003 o covado.
Merinos lavrado* a 500 rs. o covado.
Voile de algodSo a 240 rs. o covado.
dem de 12 ultima m da a 30 J rs. o co-
vado.
Cortes de metim par vestidos de duas
cores a 6000 om.
Ditos brancos bordados a 12||000, 14^000
e 156000 um.
Ditos de cachemira bordados a250CO3 um.
Cortes de cambraia branca de quadros a
1^800 um.
Cort: nados bordados a 66000 e 76000 o
par. ^
Ditos de crochet a 86000 e 106000 um.
Fechos de todas as cores de retroz
16000 um.
Colchas de cSres a 26(00, 36000, 46000 e
56000 urna.
Cobertas forradas para casal a 26500
ama.
Toilettes para baptisados a 66000, 8600
e 106000 um.
Camisas tinas de meias a 14000 urna
Toalhas para crian ya a 100 e I20rs. ama.
Cerouias francesas, a 16000 urna.
Pannos de crochet para cadeiras a 500
rs om.
Atoalhado de linho de 46400 o metro por
26400
Dito de algodo a 16200.
AlgodSo transado para toalha a 160C0 o
metro.
Bramante de algodSo com 4 largaras, a
800 e 16000.
Lencos de algodSo a 16200 e 2000 a
dmtia.
Ditos de linho a 36C00 adoz:a
Batistas de cores a 120 e 160 o covado.
Cretones escaros e claros a 200 rs o co-
vado.
MadapolSo americano com 24 jardas a
56000 e 66OUO a peca
Cobertores brancos de 13 para acabar a
26CO0 um.
Bramante de linho, fazenda de 36000, a
26000 o metro
Panno para mesa a 16200, 16100 e 16600
o ctvado.
Brim pardo trancado a 240 rs. o covado
Vestidos de Gersey para creanca a 66000
nm.
Camisas de linho para homem a 26000,
36000 e 46000.
Granadinas ultima moda a 360 o covado.
Costumes de cachemira fina para homem de
206000 a 156000.
Cortes de cachemira de cores muito finos a
4o000 nm.
Cortes de fastSo para collete a $00 rs. um.
Guardanapos c m franja a 26.010 a duzia.
Espartilhos de todas as qualidtdes e n-
meros por prego baratsimo.
E muitas outras fazendas de lei e moda
qen vende por preco sem competencia, j
em vista de sea proprietaro querer acabar
com o estabelecimento.
S na Revolugao
HENBIQUE DA SILVA MOREIR
o bom, para bem
de toduflT *
Os abaixo assignados, tendo feito gran-
de reduccSo de precos as fazendas
existentes em sea estabelecimento, convi
dam o respeitavel publico e especialmente
a seus bons freguezes, a certificarem so da
verdade que aqui fica dita e a proveita-
rem a occasiSo de supprir-se de roupas,
para muito tempo, e por precos insignifi-
cantes.
Como sejam :
Voiles de 1S e algodSo a 240 rs. o co-
vado, cachemiras de quadros, fazends de
800 rs por 320 rs. o covado, sephyros de
cores diversas a 320 rs. o covado, baptis-
taa republicanas (inteira novidade) a 200
rs. o covado, lSs de cores a 200 rs. o
covado, setinetas finas a 320 rs. o covado,
merinos de cores (13 pora) de urna lar-
gura a 280 rs. o covado.
Grande quantidade de chitas finas, com,
pequeo toque de mofo, de 200 a 240 rs
o covado.
Variado sortimento de voiles de 1S,
fazenda muita fina de gostos lindissimos.
Crep da China, dem, dem, cambraias
da Ch na, com palmas soltas, comp'eta
novidade, voiles com salpkos, idem, idera.
Chitas, chamalots, o que ha de mais
exquisito em gosto, etamines lisas e ren-
dadas, cachemiras lavradas, pretas e de
cores, fustScs brancos, cretones pretos e
de cores lieos e com flores, baptistas de
cores, gostos delicados.
Mbdapolao americano a 56000 a peer..
Metins, idem variado sortimento.
Espantoso sortimento de cretones p'ra
cobertas e chambres, esgaiSo de paro
linho, costumes de Jersey para meninos,
capas heepanholas, pura seda a 36000
urna, cortes de vestidos de todas ss qua
lidades, fichus de 1S, linho e prateados,
o que pode haver de mais chic.
Grande sortimento de camisas de linho
e fianella para homem, idem, idem de
panhos, collarinhos e gravats e muitas
outras fazendas que seria enfadonho men-
cionar e que todo vendem sem reserva de
precos.
Os barateiros! os barateiros!
A' RA 1. DE MARCO N. 1
Perei a lagalbes
ier-
Recebetfores dlrecl* dos
cad a da Europa
Apr-sentam os seguidos artigos, sendo
alguna ainda do anno passado, razSo justa
para serem actualmente baratissimas.
Brins parda e de cores a 240 rs. o covado.
dem trancado, superior, a 26 J rs. o dito.
Cortes de fustSo para colete a 8 0 rs.
dem de casen etas a 16000 e 16200.1
dem de casimira ingleza de cores a 36 e
460:0.
AlgodSo cr, marchetado para toalhas, a
440 rs. o metro,
dem nacional, largo para lences, a 46 e
560.0 a pega.
Madapolio superior, com 24 jardas a 56
e 660.0.
dem Boa-Vista, verdadeiro, a 568C0.
Cortinados bordados de crochets a 126000.
Colchas dem a 76GOO e 86000.
Grinaldas e veos para noivas a 86003.
Espartilhos modernosa 46U00,
Percales claras e escuras a 24'J o covado.
Merines de edres, urna birgura, a 200 r3.
o covado.
Toalbas nacionaes a 26500 a duzia.
Lencos em lindas caixinhas a 16803 e
26800 a dita.
Meias mglezas e nacionaes a 26500 e
360CO a dita.
Camisas d# meia, idem, superior, a 126000.
Cerolas b rdadas de bramante a 126000 e
166O0O a duzia.
Guardanapos com franjas a 16800 a dita.
Pannos de cores lindas para mesa a 16600
o covado.
Cobertas de ganga, dous pannos a 2500.
Cretones para as mesmas, a 16000 o me-
Bernardino Campos i C.
tro; o melhor.
dem mosaicos, dem, a 440 rs. o covado.
Bramantes franceses a 16600 o dito.
Casemiras de cores, duas larguras, a
16800 o dito,
Cheviot azul, cor inalteravel, a 26400,
36500 e 46000.
Merines para luto desde 500 rs. a 16800,
duas larguras.
! Sargelins de cores a 200 rs o covado.
Mant.lhas e fichas a 16, 36000 e 50C0.
Toalhas de labyrintho, riquissimas. a 256 a
306000.
Vendas em grosso tem o descont de
propna
14"/
59ECA L'CQCE DE CAXIAS59
GOM AMAGAO
PARA DORMIR CCMMQMMENTE
<
os
n

9
2K
S rt S
M
T3 *
-a

en
(O
t3
sua pallidez natural accentaara-se ao pon-
to de poder julgar-se que elle estivesse ata-
cado de alguna syncope sbita e fulmi-
nante.
Vamos, JoSo, disse a dama com im-
paciencia febril, ajuda o Sr. marquez a
embarcar e embarca tu tambem, o trem
vai largar!
Efectivamente urna trepidacSo sarda
abalara os wagons.
Como foi o homem que ella chamava o
f marquez, > impellido, icado, carregado
pelo criado ?... Como este ultimo trepou
tambem, apanhando o estribo com o trem
em movimento?...
Tudo isso foi mais rpido do que o re-
lmpago.
Na sala, Marcello, retido pelos erapre-
gados, que discutiam, nSo querendo dei
xal o pass&r, tapando-lhe o caminho, gri
tava e gesticulava, eomo um ppssesso, fa-
zendo se passar por doudo.
Mas se lh.es digo que a prendam!...
exclama va elle a bracos com urna colera
insensata.
Quem?...
Ella !... Alli adiante !... Aquella
mulh r !...
M&s por que 'prndela ?... Que fez
ella ?
Deitou foga a ama casa da ra da
Foctaioe-au Ro. .. Mas o trem parta !...
Meu Deus, prendam n' !...
E como seguraesem slidamente, jul-
gando-o completamente privado da raiSo,
elle poz se esbravejar e espernear sol-
tando urros de raiva.
Soccorro!... Pega a assassina !...
a incendiaria !...
Depois, de sbito, com os olbos a salta-
rem-lhe das orbites, fez um supremo es-
forjo e precipitou se com os punhos cerra-
dos.
O arranco foi tSo violento que Marcello
Alfafa Dova
Sola i 30 rs. o kilo, em fardos 80 r.; ven-
de se no armazem roa da Madre de Dos nu-
mero 10.________ ________'
Farelo novo superior
Saceos de 42 kilos a 16800
Vende se no Corpo Santo n. 6.
WHIIY
Roya! Blend marca HADO
. Este excellente Whisky Escocez pre
ferivel ao cognac ou aguardeae de cana
para fortificar e corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma
zens de molhados.
Pede Roval Blend marca Tlado
cujo nome e emblema sSo registrados par*
todo Brasil.
BROWNS & C, agentes.
&f* *LRY Yende-n em tadi i ar
Farello superior
a 2/200 ; eo largo do Mercado n. 12.
i s
3 i
g-2
i
c
A CHEGAR
VENDE-SE NA LOJA DAS LISTRAS AZES MAIS AS SEGUINTES
MVIDADES
Espertadores e relogios com movimento.
Tesouras finas quese dobram, a 16500.
Porta lanterna para theatro, a 16000.
SaboneteB para pannos e sardas.
Grampos, novidade, para trancas.
Lapis-caneta de ouro romano.
Caoivetes de duas a quatro folhas finas.
Oleados com repartimentos para mesa.
Sabonetes para limpar onro e prata.
Albuns para retratos, a 36000.
Bordados finos, peca de 4 1/2 metros.
Fitas de todas as larguras e cores.
Biccos e rendas hespanholas.
Espartilhos de setim para noivas.
desembaraza se daquelles que o retinham
e de um salto galgou a plataforma.
Quando olhou para disnta de si, o trem
sumia-se as profandezas do horizonte,
correndo a toda velocidade.
O pintor cahio sobre um banco, arran
cando os cabellos
Escapa-me outra vez! bradou elle.
Ah o diabo que a protege !
Mas aquelles de cujas mos elle lograra
escapar-se, nao o entendiam assim.
Conduziram-n'o presenca do commis-
sario de vigilancia, e ette, nao compre-
bendendo nenhuma das suas respoBtas, to-
mn o por om doudo, ou antes por ebrio.
Levem n'o para cozinhar a bebedei-
ra no posto policial, disse elle aos agentes
que haviam acudido ; amanhS elle se ex-
plicar mais claramente.
Apezar dos seus protestos, fizeiam no
caminhar. forja.
Smente no da seguinte, e ainda assim
muito tarde, consentirn) em conduzil-o
presenca do commissario de polica, que
fezia o inquerito do incendio.
Por que nSo veio mais cedo contar-
me esta historia ? exclamou elle furioso ;
teria eu telegraphado para Bordeaux.
Mas, senhor, observou Marcello, pren-
deram-me quando quiz explicar o negocio.
Porque fez asneiras. .. H&o se tolo
a tal ponto...
O pintor pensou em zangar se.
Mas debalde o commissario telegraphou
para Bordeaux, o trem tinha chegado ha
va muito tempo e nSo tinham notado nin-
guem com os signaes apontados.
Em Pariz, debalde igualmente, foram
publicados avisos pedindo aos cocheiros
particulares, qne no dia em questSo leva
ram seus amos gare d'Orleans, se apre-
sentassem na prefeitura de polica e nin-
guem obedecen.
Mas o chefe de segnranca, chamando a
si o processo, r/ecidi que se marcas e
MadapolSo fino, peca com 10 varas.
Morim Lavrado com 20 varas, a 56000.
Percales claras e escuras a 200 e 240 rs.
Setim branco e todas as cores com listras.
Surak, todas as cores, a 16400.
Velludos pretos com contas e palmas.
Cassas de ramsgens com lindas cores.
Tccidos arrendados brancos e de cores.
Cortes bordados em cartSo a 96000.
Cortinados bordados e de crochet.
Colchas braceas e de cores, a 26000.
Crochets para sof e cadeiras.
Bramantes de linho e algodSo.
Atoalhados lavrados em releves.
Guardanapos grandes e pequeos.
da se desean tos e muitas vantagenB
I M
Peitos de celuloide com bordado imitandt-
perleitamente linho.
Collarinhos n-odernos duzin 56000.
rara Irnballio de cn.rht ele
Caixas do linhks de cores com mesclada
doarado a 16000 e um noverfo 100.
Punhos para homem a 66COO a duzia.
Lensos brsncos para creanja a 16000 i
duzia.
Para baile
Lindos ramrs de flores artificiaes de seda
e com hastes de borracha.
Lindo e grknde sortimento de soutache de
todas as cores para enfeitar vestidos de
crcausa.
Para a Sraa. aaodiataa
Bicos de cores brancos de algodSo a 1650$
e 26000 a peca.
Bicos de seda de diversas eores a 56000 a
peca.
Porta tranca de prata, tartaruga e massa.
Punhi s e collarinhos de celuloide.
E pelhos cara dura a 400.
Para liquidar grande quantidade de fita
modernas abatimento de 25 ",,
Fitas n. 9 a 400 o metro,
dem n. 5 a 200 o metro.
Lavrada para faxa a 26000 o metro,
dem para faxa n. 30 a 36000 o metro.
Espartiltos para 46000, 56000 e 66000.
Para nolas
Capellas de cera.
dem de flores de larangeiras.
Ramos francezes e nacionaes, veos, leque
e luvas.
Encnovtes^para baptisado.
Tocas e capotas para baptisado e passeio.
Cintos de cbsgrain para senhora, largos
estreitos a 16000.
Grande sortimento de galBes, palmas, ro-
sas, pingentes e guarnicSes pretas de
vidnho para vestido.
Lindas costuraras de velludo
para presentes.
Lindas boleas com estojo para costara.
Grande sortimento de caixinhas com es-
tractos proprias para presentes a 26000.
36000, 46000, 56000 e 66000 ama.
Livros de missa, de madreperola e de
velludo.
Lindos objectos de crystal para presente
como sejam : porta-relcgio, parta-extra-
cto, porta-p de arroz de 46500 at
126000.
Finos alfinetes para gravats.
Grande sortimento de broches americano
para senhoras.
Caixas com msicas a 26, 36000. 46000
at 12000D.
Grande sortimento de galSzinhos brancos
e de cores para enfeitar casacos e ronpa
de enancas.
Porta-retratos a 200 e 300 rs. nm.
Grande sortimento de lencos de seda a
16000, 16500 e 26000 um.
Guarnieses para toilet a 66000 e 76000.
Lindos porta pos de arroz a 16500, 26000,
36000, 46000, 56000 e 66O0O um.
Finas ligas com ramo de flor de larangeir
proprias para noiva a 16500 o par.
dem de todas as cSres a 16000, 16200,
16500 e 26000.
Len5os de linho a 36000 a duzia, e-n cal-
xinha.
Grande sortimento de pulceiras .aer
canas. .
Cortinados de erothet para cama a li:000,
176000 e 196000.
Ditos para janella a 76000.
GuarnieSes para cadeira a 66000.
Pannos de crochet para cadeira a 800
16000
Grande sortimento de luvas finas para se-
nhora a 16500, 26000 e 26500 o par.
dem para menina a 800 e 16000.
Linha de machina a 700 rs. a duzia.
dem idem a 60 rs. o carritel.
Toalhas para banho a 16500.
dem para rosto a 300 rs.
Babadores eom inscripto e paisagem a
500 e a duzia a 46000.
Grande sartimento de espelhos finos ovaea
e de canto redondo a 46000, 56000 e
66000.
Bengallas de flauta a 16500.
103RA DUQUE DE CAXIAS103
Meias de seda para senhora.
Aos compradores de 206000 para cima
para vendedores.
A' ra Duque de Gaxias n. 61
immediatamente um agente a Gascogne,
a Castelnau d'Auzan, com o fim de procu-
rar deseobrir alguma cousa sobre Clemen-
cia Foulon, sea marido, sua familia, seus
antecedentes.
V
KA GASCOGNE j
Smente no outro da o mechanico che-
gou a urna encantadora aldeia nos confins
do Gers, nos lmites de Landes, sobre a
velha estrada romana chamada Tenareze.
Toda occu'.ta na verdura sombria dos
carvalhos e pinhoiros, Castelnau d'Auzan
am dos mais belks sttios desse ^rmag
nac, outr'ora tSo prospero e tSo rico e
hoje completamente arruinado pela phylo-
xera.
No fim da aldeia, no meio da vegetacSo
eternamente verde, estrellada na prima
vera por mil flores de cores dulcissimas,
um pequeo rio; o Gelize, corre mormu-
rando sobre o lcito de pedras brancas, ri-
dente, cantante, como urna rapariga em
manhS de Maio.
Algumas choupanas est2o oceultas sob
os olmos, margem.
Rosen, tendo desodo na estrada, an
tes das casas, parou encantado.
Havia muito que nSo via urna paysagem
tSo fresca e graciosa, que nao respirava ar
tSo puro e nSo se achava no meio de tan-
ta ei'nn.
Por cima das arvores, a fumaca, pro
dunda pelo preparo da refeicSo da tardo,
suba ligeira e azulada na atmosqhera tran-
sparente.
Roselin tinha o seu plano, rumnado do-
rante a viagem.
Approximou-se de u a rapaz que encon-
trou brincando com uns amigos.
Queres tu ganhar dous sidos ? dis-
se-lhe, mostrando-lhe a moeda de cobre.
. Os olbos do pequeo briiharam de co
b:ja.
O que preciso fazer ?
Conduzir me-has casa do cora.
O rapaz, de ps descalcos, deitou a cor-
rer na sua frente.
Depois de atravessar urna pequea ra
de ca'camento pontado e desigual, en-
trn n'oma praca que tinha no meio urna
igreja.
Ao lado urna casa de um pavimento
apparecia branca e garrida, inundada de
luz e sol.
E alli, disse o rapaz, mostrando a
com o dedo.
Mas o mechanico nao teve neeessidade
de puxar a campainha; a porta estava
aberta
Desde que se approximou, no fim de nm
corredor estava um padre de boa presen-
ca, que caminhava de sotaina um pouco
arregazada.
Que pos80 fazer em seu servigo, se
nhor ? perguntoa, quando o vio a meio ca-
minho.
Quero pedir lhe urna informacSo.
Confidencial?... Nesse caso entre-
mos na sala.
E designava urna pequea peca, apenas
Oiobiliada com quatro cadeiras de palha,
cujas cortinas de percate branca se viam,
com ama pequea mesa coberta di tapete
de quadrados vermelhos, do lado do jar
dim, esquerda.
E' confidencial sem o ser, respondeu
evasivamente Roselin, a quem o sol fra,
as arvores e as flores altrahiam co"3" a o
operarios mettidos de anno a outro as of
ficinas.
O ar lvre nSo o incommoda?
Ao contrario, e n3o fallando nuito alto
Bem, entSo siga me.
O jardim era um um desses velhos j*r-
ins de provincia, cercado de sebe, muito
g*ande, com arvores fructferas, e qua
drrc'of $c Adres ou legamos.
Ao fundo estavam as couvs, alfr' f
Engaito
Vende-se ou ar enda se o engenho Caldeirei-
ro, moente e corrente, na freguezia da Varzea .
a iralar na ra do Vigario n. 31, t- andar.
Leitura s Selectas
Pelo Dr. Joao Barbalbo
Acba-se no prelo e brevemente ser exposta
venda, a 3a edicao deste importante livro para
leitura e outrns exerclcios as escolas.
eijao j florido e ervilhas com pequea
flores brancas, semelhantes a ligeiras bor-
boletas.
Mas tudo isso estava cuidado, trabalha-
do, conservado com muito amor, que se
adivinhava no mais pequeo detalhe.
Mais perto da casa era o dominio ex-
clusivo das flores.
Alli tinham sacrificado ao g'sto do dia.
Cestas redondas e ovaes, de desechos
caprichosos, symetrcamente collocadas,
contando os seus festSes regulares de ro-
sas, heliotropos, resedas, etc etc., dessas
Adres communs no sul da Franca, mas ani-
das com tanto gosto, reunidas com interna
gencia t3o perfeita de formas e cores, que
o olbar encantado nao poda deixar.
Lancando a simples vista, reconhecia se
o amador apaixonado pela horticultura e
jardinagem.
Rosalin expandase em exclamares en-
thusiasticas.
E isso er cortamente o que melhor po
dia dispQr o abbada a seu favor.
Elle n3o pode, antes de receber a con-
fidencia, privarse de dar um pequeo pas-
seio de proprietaro, mostrando tudo, elo-
giando e protestando francamente e s por
conveniencia contra os curaprimentos 9
provencal, a quem essa natureza fe3uno>,
o sol, a luz, os perfumes embriagadores,
lembravam Hyres, a sua cidade natal,
essa outra patria das Adres embalsamadas
e dos eos sem nuvens.
E o pobie padre, encantado, escutava o
seu visitante, respondia lhe convencido,
com urna modestia que era largamente
desmentida pelo briiho de seus olbos.
(Continuar-$e-ha.)
'<
Typ. do Diario, Ra Duque de Caxig.o. t


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN8FLKL71_SHBEZW INGEST_TIME 2014-05-27T21:56:15Z PACKAGE AA00011611_17752
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES