Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17740


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Aii
11 U
Si
.
?
DIARIO DE
H \
Propriedade de Mano el Pigueira de Faria efe Filhos
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres meses adiantudos. .
Por seis ditos idem......
Por um anno idem. ... .
Cada numero avulso, do mcsmo dia.
000
12*000
23jKXX)
5100
Os Srs. Amede" j?rinc & C.
de Paris, sao os nossgfc agentes ex-
clusivos de annuncJUs e publica-
$oes na JFranc^ae fifelaterra.
PARA DENTRO E FORA DO ESTADO
Por seis mezes adiantados. 13*600
Por nove ditos idem. 20*000
Por um anno idem. ..... 26*000
Cada numero avulso, de dia anteriores. *100'
TELEGRAMAS
snvgo ?a&t:clab so siasi;
RIO DE JANEIRO, 6 de Maio, s 6
horas e 15 minutos da tarde.
Forana no mead a :
Governador do Estalo do Rio Grande
do Su], o general Candida Jos da Costa;
1. vice-governador do mesmo Estado,
o Dr. Francisco Tavares da Silva.
Assamiram o exercicio dos respecti-
- vos cargos :
Teuente general Floriano Peixoto, de
ministro {La guerra ;
Brigadero Benjamn Constant Botelho
de MagalhSes, de ministro da instrucclo,
telegraphos e correios;
Marechal Jos Simeao de Olireira, de
ajudant a-general do exercito.
Seguio para Pernambuco no paquete
n.cional o desembargador Maitins Pe-
reira.
WW 2A A&SSCIA Um
PARS, 5 de Maio.
Os resultados, em segundo escrutinio,
das eleicSes municipaes que tiveram logar
hontem, dio :
Republicanos 52
Conservadores 6
Boulangista 1
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
6 de Maio de 1890.
sangre se co p ; V. M. na bolsa as senboras
suas sobrinhas tres baaos ; a moca simicupios ;
e a velba lancem-na as ondas, que est dai-
nada.
(Contina)
PARTE OFFICIAL
INSTRCCiO POPULAR
EISAIO BIB1I0&BATBIC0
DA
UTTKRATUM BRAXILBIRA
NOS
xxn
loatin uayKo)
SIMICUPIO
Callado estive ouvindo a estes senhores da es-
cola moderna, encareceodo a Maugerona e Ale-
crim. Nao duvida que pro utraque parte ba mui
nervosos argumentos, em que os doutores Ale
crinistas e Mangeronistasse fundam ; e tratando
Dioacondes do Mangerooismo e Alecrinismo,
assenta de pedra e cal, que para mal o Cupidista
sao remedios inanes ; porque tratando Ovidio do
remedio amoris nao acbou outro mais genuino
contra o mal Cupidista que o Malmequer, por
yirtude sympathica, magntica, diafortica, e
dioretica, com a qual curatur amorem. Repetirei
as palavras do mesmo Ovidio :
Essa, que em cacos velhos se produz,
Mangerona misrrima sem flor,
Esse pobre Alecrim, que em sen ardor
Todo se abraza por sabir luz ;
Ainda que se vejam boje a flux
Desbaacar as muralbas do amor,
Cuido, que ellas o bollo bao de repor,
Seno negro seja eu como um Japnz.
0 Malmequer, senhores, isso sim,
Que flor que desengaa, sem fazer
No verde da esperanga amor sem Bm.
Deixem correr o lempo, e quem yiver
Vea que a Mangerona e o Alecrim
As plantas beijaro do Malmequer.
8ZV.VDILHA
Viva e reviva o senbor doutor, e j que to
bom medico, peco-lbe me cure de urnas dores
to grandes que" parecem feilicos.
81WCUP10
D c as pulseiras. Ab perra, que te agarrei 1
Tu e3ts iarasmodxa, e irapiamatica. Ah se-
nhor, logo, logo, antes que fe perpetu urna fe
bre podre, necessario, que esta rapariga tome
uns simicupios.
SEViDlLHA
Simicupios eu ? E' cousa que abomino.
SIMICUPIO
Eu desencarrego a minba consciencia, e nao
sen mais obligado.
D. LASCBH0TE
Ella nao tem querer, ba de fazer o que V. M.
mandar.
FACCKDIS
Eu lambem sou ae carne, teobo anuos, e tentao
achaques.
SLMICLPIO
Pois crese primeiro dos annos, logo se cu-
rar dos achaques.
FACCNDIS
Nao senhor, que este achaque nao annual
diario.
SMICPIO
Se fra nocturno, nao era rao. Pois que acha-
que o seu, senbora velba ?
FACUXDKS
Que ba de ser ? E' esta madre que me per
segu.
SIMICUPIO
Hu, voss com eeses annos ainda tem madre ?
E-o que ser de velba a senbora sua madre I
Filha, laso nao madre, av.
* FACUNDBS
Talvez que por isso tao rebjenla me persiga.
E que Ihe farei, senhor doutor ?
SIMICUPIO
A urna madre velba, que se Ibe ha de fazer ?
Andar, ponba Ihe oculos e moletas, deixea
andar.
D. LAKCKBOTE
Islo aqu um hospital, gracas a Daos : s eu
nesta casa sou sao como um pero, apezar de duas
fontes e urna funda.
SIMICUPIO
O' ditoso homem, que vives sem males !
D. TIBUHCIO
Senhores, o meo mal devia ser contagioso ;
porque depois da mioba doenca todos adoeceram.
yi minna barriga 1
D. LA3CIIOTI
Pofs em que Acarnos T
SIMICUPIO
Senbor meo, fallando em termos, o doente
Governo do Estado de Pernam
tico
DESPACHOS DO DIA 5 DS MAIO DB
1890
Abaixo assignados, estabelecidos com arma-
zens de enebimento de agurdente e alcool.A'
Intendencia Municipal, a quem compete resolver
sobre a rerlaraacSo dos peticionarios.
Abaixo assignados, residentes no povoado do
Forno da Cal.Aguardem a reforma da instruc-
go publica.
Abaixo assignados, estabelecidos com kiosqnes
nesta cidade.Compete Intendencia Municipal
do Recife resolver sobre a reclamacaj dos peti
cionarios, que a ella devem recorrer.
Abaixo asignado?, proprietarios de animaes
de corrida neste Estado.Indeferido.
Antonio Ferreira da Silva.Indeferido, em
vista das informacOes.
Antonio Lauriodo da Silva.Informe o cida-
dao Inspector especial de trras e colonisaco.
Amaro Jos de Sant'Anna.Informe o cidadlo
insnector especial de trras e. colonisaco.
apito Antonio Jos Leopoldino Arantes.
Deferido com o cilicio de boje ao Dr. inspector
da Thesouraria de Fazenda.
Anna Ferreira de Lima.Deferido, devendo a
peticionaria procurar na secretaria do governo a
passagem que 1he concedida para a segunda
viagem.
Antonio Fernandes de Albuquerque.Informe
o cidajlio director geral de obras publicas.
Bernardino da Silva Ramos.As disposiges
do art. 17 do contracto da Compaohia Recife
Drainage e do art. t da lei n. 2,088, nao favo
rece a pretenc&o do peticionario, a qual indefi-
ro, de accordo com a informago do inspector
do Thesouro do Estado.
Camilla do Carmo Torres.Em vista da nfor-
mag do inspector geral da instrucgo publica,
nao ba o que deferir. -
Francisco Antonio de Sa Brrelo Jnior-
Aguarde a sua patente de reforma.
rrederico Augusto Neiva Janior.Sim, com
ordenado.
Fieldeo Brothers.Atlendido com officio des-
ta data, dirigido ao inspector da Thesouraria de
Fazenda.
Gustavo Ernestino da Cunha GalvSo.Informe
o juiz de direito da comarca de Ingazeira.
Isabel Maria de Lima Leo.Informe o in-
spector do Thesouro do Estado.
Igoacio Mendes Cabu.Informe o comman-
dante superior da guarda nacional da comarca
do Cabo.
Capito Juvencio Aureliano da Cuoba Cesar.
Prejudicado em vista do acto de 26 de Abril ul-
timo.
Jos da Co3ta de Albuquerque Mello.-Ioforme
o inspector do Thesouro do Estado.
Joao M irinho Falcao.0 peticionorio nao podo
ser i Hendido em vista do excessivo funeciona-
lismo do Estado, qne precisa ser reduzido, e das
precarias condicOes liaaoceiras do Tnesouro-
Joo Doarte Carneiro da Cunha Gama. Re
queira Intendencia Municipal, a quem cabe
tomar conhecimento da rcclaraago do peticio
nario.
Jos.' Manoel de S.Informe o cidadao inspe-
ctor do Thesouro do Estado, tendo e:n vista o
art. 17 do contracto e outras disposicOes.
Jos Guimares Informe o cidadao Dr. in-
spector da Thesouraria de Fazenda. Q
Joviniano Manta.Nada ha a deBrir, vista
do despacho desta data.
O mesmo.Indeferido, vista das informa-
ces porque no momento actual o governo de3te
Estalo cogita de diminuir a desbeza publica.
Jos Joaquim de Sant'Anna. -Informe o cida-
dao inspector especial de trras e colonisaco.
Engeoheiro Joao Nery Ferreira.Prejudicadc,
por terem sido j remettidos os papis.
Jos Paulo de Souza Marinho. Informe com
urgencia o inspector do Thesouro do Estado.
Dr. Luiz Tavares de Macedo. Indeferido,
vista da mformagao.
Maooel Augusto Vieira e Manoel dos Prazeres
Perelra de Oliveira.Deferido com o acto desta
data, pelo qual fui determinada a convocaco de
secgOes extraordinarias do Tribunal do Jurj
desta capital. .-'
Bacbarel Manoel Joaquim Machado.- Iadefe-
rido.
Manotl Henrique de Miranda Accioly.Aguar-
de o peticionario o resultado do parecer da com
missSo nomeada para rever os actos relativos
nomeagao e remojan de professores.
Maria Cintra Lima.-Ioforme o inspector eral
da Instrucgo Publica.
Alferes Manoel Antonio de Lucena. Informe
o commandaote superior da Guarda Nacional da
comarca do Cabo. .
Numeriano Augusto de Mello. Indeferido.
As autorisacoes das lis ns. 2,051 de 7 de Agosto
e 213 e de 9 de Novembro de 1889, sSo lesivas
aos interesses do Estado e nao pedem prevalecer.
Alferes Octaviaoo Alfredo Gomes Padilha.
Deferido, com officio de hoje ao Thesouro do
Estado.
Rodrigo Carvalho & C- Ao inspector do The-
souro para dar a certidao requerida.
Thomaz Lins Caldas.Ioforme o inspector es
pecial de trras e colonisagao.
Thomaz Ferreira de Carvalho.Sim.
Secretaria do Governo do Estado de Per-
nambuco, 6 de Maio de 1890.
O porteiro,
H. M. da Silva.
e Lima Figoefredo, delegado do termo de
GoToona.
Joaquim Porphirio de Almelda, delegado do
GravatA, na qnalidade de 1 sapplente.
Jos Maria de Souza Delgado, subdelegado do
l.'dUtricto do termo de Pao d'Alho, na qnalida-
de de 1.* snpplente.
O chefe de polica,
Antonio Antunes Ribas.


de
DB
Sil
Thesoaro do
PerauBoaeo
DESPACHOS DO DIA 6 DE MAIO
1590
Julio Rufino Velloso e Joaquim da
va Carvalho.Informe a Ia seccSo.
Jos Joaquim Gonjalves Bastos.Cer
tifique-ae.
Jos Antonio da Costa.A' 1* seccSo
para os fina devidos.
Camilla Perpetulina da Silva.Informe
a Ia seccSo.
Padua Nogueira. A' Ia seccSo para os
devidoa fins.
Henri Fouquax, Lessa IrmSos & C. e
Francisco Ferreira Soarea.Informe a Ia
seccSo.
Camargoa & CA' Ia seccjlo para o
fins devidos.
EXTERIOR
EUROPA
llalla
O Sr. Crisp, a bracos com grandes
RepartlcSo de Folela
2.a aecco.N. 100.Secretaria de Po-
lica do Estado de Pernambuco, 5 de
Maio de 189J.
Foram hontem recolhidos Casa de Detengao
os individuos de nomes Izidro Jos de S-iuza,
Jos Severino da Silva, Jos Marques da Silva,
Martinho Jos de Sant'Anna, Jovino Simplicio
dos Santos, Pedro Francisco dos Santos, Jos
Guilherme Francisco de Sant'Anna, Mjiria Jose-
pba da Annuociacao, Francisco Marques de Le
mos. Mana Feliciana na Annuneiacao e Jos Pa-
gundes Je Senna. .
Foi igualmente recolbido o reo Antonio Hono-
rio de Oliveira, remettido da comarca de Palma-
res como criminoso no Estado da Parahyba.
Com destino ao Asylo da Tamarineira foi tam-
bem recomido o alienado Ricardo' Nunes da
Silva.
O subdelegado do 2 distncto do termo de
Pi d'Alho prenden no dia 2 do correte, por
crime de furto de cavallos ao individuo de nome
Manoel Borges, que foi recolnidc a cadeia e con-
tra o qul procede-se na forma da lei,
__>'a noite de 29 para 30 do mez lindo peue-
traram os ladrops na estribara do engenho Pa-
lacete, do termo de Pao d'Alho e roubaram um
cavall pertencente ao cidadao Jos Germano de
Aguiar Pinto.
A tal respeito abrio-se inquento.
Entraram em exercicio : Dr. Elpidio de Abren
difliculda-
des de poltica interna, com agrave crise econ-
mica, filha principalmente da sua poltica este
rior e, alm disso, magoado pela retirada do seu
amigo Bismark, entendeu dever descarrsgar a
sua bilis sobre alguem, e escolheu para victimas
os correspondsnles dos jornaes estrangeiros. .
Prmeiro o Sr. Livaletti, corresponlente da
Agencia Havas, s o Sr. Grumwald, da, Gazea de
Francfort, foram expulsos da Italia.
A estes seguio-se o Sr. Luduvic Chenard, cor-
respondente do Fgaro.
O chefe do gabinete italiano quiz punil-os, por
elles haverem dado nos seas jornaes conta das
dirtkuldades econmicas com que a Italia esti
lutando, c dos desastres de alguna estabeleci-
mentos Onanceiros do mesmo paiz.
O Sr. Crisp julga que, procedendo assim, con
segu que na Europa seja igoorado o estado eco
noraico da Italia, e senao, vejam as consequen-
cas funestas da errada poltica que elle tem se-
guido.
A Gfeta de Francfort conta urna 4entativa
do Sr. Crisp para comprar a coperacio do Sr.
Grlnwald, seu correspondente, que depois foi ex-
pulso de Roma.
Parece que o Sr. Crisp quera dar o governo
das provincias italianas d" a frica ao conde Auto
nel, seu futuro genro.
O jornal /-' Eserctio presume que ba crise no
governo por causa daquesto de Massuah.
Consta que o secretario das colonias para os
negocios indgenas dea a sua demissao; que o
general Orero pedio para ser substituido no com
mando geral da expedicSo, e que ser effoti va-
mente norneado para esse posto o conde Aotonel-
li.
O prefeito de Messina den ama festa em
honra da officialidade dos diversos navios italia-
nos e estrangeiros surtos no porto, entre elles
o Nantu* francez.
O Secuto de MilSo publica um importante
artigo sobre a mu Jang que se comeca a mani-
festar na poltica de Crisp, que parece agora
tender a spproximar se daFranga. O Secuto in-
cita Crisp a seguir nesse camiobo, nico conve-
niente Italia, que muito e multo ter a ganbar
em se renovarem as boas relagOes que j exist-
ram entre ella e a Franca.
No tbeatro commercial de Bolonha, realisou-
se orna imponente manifestacao em homenagem
memoria de Aurelio Saffi. Muitos deputados,
e os mais conbecidos ebefes do partido de
mocratico italiano, tomaram parte na se3so, a
que assistiram cerca de 6,000 pessoas. Os dia
cursos dos oradores republicanos foram ober-
tos de applausos. O poeta Corducei, ex-repu
blicaoo, quereudo explicar as razoes do seu ara*-
lamento foi apupado. Como as autoridades
tinbam prohibido que se cantasse aMarsellieza, a
multido, em protesto, sahio aos gritos de
Abaixo Crispi! Viva a Franga! Viva a repu
blica!
Em aples effecluou se a 21 de Abril o
banquete de 200 talheres, dado de proposito
para os deputados da opposigao terem tempo de
expr o sea pmgramma poltico.
O Sr. Maghani criticn speramente a poltica
econmica do Sr. Crispi; fez notar como o dficit
vai sempre cfescendo, a ponto de serem precisos
50 milhes annuaes para equilibrar o orgamento ;
e conclulo sustentando qne absolutamente in-
dispensavel diminuir os orgameotos da guerra e
da marinba, e manter amigaveis relagOes com
todas as potencias.
Sania S
0 Observatore Romano desmente, a noticia
publicada pela Mazione, de que o papa tinha in
cumbido os nuncios de interrogarem os gover-
nos sobre o restabeleciraento do poder temporal
e que os governos responderam negativamente.
O papa, recebendo os comeiros italianos,
disse que a manifestago destes tem particular
valor por causa da situacao especial da Italia;
isa notar os perigos crescentes que a religiao
corre na Italia, onde as ceitas perseguem o papa
com o dia satnico ; lembrou o novo coditro pe-
nal, os escndalos da questao Giordano Bruno,
o discurso de Palermo, a lei dos institutos pos,
e accresceotou que na Italia s pode haver dous
campos: estar com o papa, ou contra o papa ; e
que os bispos italianos, sustentando o papa, ser-
ven) verdaderamente a Italia, porque a religiao
a base da ordem social que sustenta os Esta
dos.
As oegociagfJes do general Simons, no Va-
ticano, deram em resul'ato um accordo relativa-
mente ilha de Malta, cujo bispado ser eleva
do cathegoria de arcebi3pado. com jurbdicgo
sobre as possesses inglezas da frica ; mas a
questo do restabeleciment das relagoe3 diplo
maticas permanentes entre a Gr Bretanha e o
Vaticano nao adiantou nada.
O papa celebron a 21 de Abril missa pelo3
romeiros italianos. Assistiram cerca de 20,000
pessoas. Na vespera, no rim do seu discurso, o
papa recommendou aos romeiro3 que tenham
muito a peito a sua liberdade e independencia
verdadeiras. que elle reclama e reclamar sem-
pre para o seu ministerio apostlico, cuja ga-
ranta reside na soberana effectiva.
Inglaterra
O Sr. Gladstone tomou urna attude aberta-
niente hostil ao projecto governamental de tr-
ras na Irlanda.
Aos primeiros discursos, em qua apreciara o
projecto de ato modo imparcial e quasi favora
vel, snecedem-se objurglorias violentas, em que
Gladstone procura por em relevo os eucargos
ftnanceiros que viro a pesar, nao sobre a Jrlaa:
da, mas sobre a Inglaterra.
Gladstone est completamente restaba
O marquez de Salisbury regressou a
s de boa sade.
iputado Parnell propoz a rejeigo, em se-
leitura, do bil apresentado pelo Sr. Bal-
racretario em cnefe da Irlanda, para res-
as trras irlandezas4 dizendo que o dito
tfica a iostitugo da landjeague irlande-
que insufliciente.
potado Parnell indicon o* meios que elle
a em subslituigo do projecto do Sr. Bal-
Vj'por diaate a projectada manifes aguo socia
lista, ia pedir ou impr aos governos que redu-
zara J)or le, a 8 horas os dias de trabalbo.
Or ...Lafargue, genro de.Kar Max, disse ao cor
reapiwdente do Dailsh?eici que bavia j certeza
de qac os centros industriaes de todo3 os paizes,
incluida.03 da America, adheriam manifesta-
go. mbora e3tive33cm resolvido3 a dar Ihe ca-
raclei pacifico.
alha se ha multo para a realisar. A sua
ta parti do congresso Marxista que foi
ado em Pars durante a exposico nniver-
a que assistiram os celebres socialistas
e Liebkenecht, sendo a p ropos ta apresen-
ir nm americino chamado Bush.
Inglaterra resolveu se transferir a mam
o socialista de 1 para 4 de Maio, para
itar o domingo.
se espalbaram manifestos de accordo com
as associagoss operaras, em que se diz
odos os trabalhadoies otelgcntes esto
ncidos da necessidade de limitar a 8 horas
de trabalbo, e de que essa limitago s
ser feita pelas leis.
0> manifestantes de Londres, que se contaro
por dezenas de mil, devem reunir se em Hyde
que;
P'S
factos parecem dar razo aos publicistas
quo prophetisaram para o Bm do seculo XIX
urna tremenda revoluco social.
Allemanha
general de Caprivi, o novo chanceller e
dente do conselho da Prssia fez no dia 15
mi o seu discurso de apiesentacio no Lan-
, on cmara dos deputados.
rou ao meio dia e meia hora e pedio a pa-
antes da discusso da ordem do dia, fa-
zeodo a seguinte declarago :
Senhores.Por ordem de sua magestade o
im^eralor e rei, fui nomeado presidente do con
selfco de ministros, c tenho hoje,-pala primeira
vex a honra de vir vossa presenga.
Se peco a palavra, nao para desenvolver
una- programma em nome do governo. Um tal
prooedmeoto parecer-mc-hia contestavel em si,
e seb o ponto de vista geral. Demais, pelo que
me diz respeito, nao poderia hoje recorrer a isso.
Fui al agora estranho poltica, e eocontrei-me
em frente de um campo de a:tividade, cuja ex
ten^o anda nao pude medir, mesmo approxi
mdamente._ Mas considerei como um dever, e
exarimi o flesejo de vlr ante v3, e de dar o
prnneiro pa330 para travar relages pessoaes
comtosco.
.QompfehenJereis qne. ao contrario do meu
grande pnedecessor, devo ter o mais vivo desejo
de que estrenos em relagOes pe3soae3, visto que
taes relages facilitcm a marcha dos negocios,
t l < Julgar me-hia na situago de um ministro
que loma coala dos negocios com um grande
ir*Hl, se aeste lugar attendesse s a minha hu-
milde personalidade. E comtndo, nem por isso
deixei de metter raJus obra sem hesitagao
com a esperanga de poder, gracas a outras cir
cumstancias, conduzir os negocios a bem do
paiz, ainda que em ma que o meu grande predecessor. (Applausos).
Estou convencido de que o edificio levantado
com a poderosa collaborago do principe de Bis-
marek, com a sua forja genial, a sua vontade de
ferro, o seu grande amor da patria, est solida-
mente fundado e construido para resistir aos
ventos e tempestades, mesmo depois de se haver
retirado a mo que o protega.
Creio tambem ser urna prova especial do fa-
vor da Providencia, no momento em qne o prin
cipe deixou a vida publica, a por ella to visi
velmeote em relevo o nosso joven e augusto mo-
na relia, cuja personalidade foi reconhecida na
Allemaoha, e no estrangelro, como bastante forte
para preeocher a lacnna, e nao deixar ver as
falhas.
Demais, tenho urna confianza inabalavel no
futuro da Prussia.
Creio que a manutengo do estadopru3siano
e do imperio allerao, apoiado nelle, sao ainda
por muito tempo urna necessidade da historia do
mundo.
Creio que a Prussia e o imperio teem anda
um futuro ctieio de esperanga.
Conheceis a pbrase de sua magestade o
caminho o mesmo, e o proprio facto dos
meus collegas ficarem exercendo as suas func-
gOes prova vos que o governo nao tem intengo
de inaugurar urna era,nova.
Mas est na natureza das cousas e dos no-
mens, que em face de ama forca como M de
bismarek, nao tenham outras forjas podido
achar fugar, qne em face da sua maneira de
conceber e de tratar as questes, to pessoal e
consciente do limque elle se propunha, mai3 de
urna tendencia diversa tenha tido de recomerse
sombra, e que mais de urna idea, mais de urna
aspiraco, me3mo legitima, nao tenha podido
realisar se. (Muito verdadeirol da esejuerda).
O primeiro resultado da substituicao depes-
soa, pelo que diz respeito ao governo, ser dar e
garantir s diversas molas mais livre jogo do
que at aqu (applausos daesquerda). Ser, alm
disso, inevttavel que, no funscionamento interior
do ministerio prussiano, a antiga orgaoisago
collegial seja melhor observada do que podia
sel-o sob csse poderoso ministro-presidente
(Applausos, muitb bara da esquerda).
Sem estar formalmente autorisado a fazel-o
creio poder ir de accordo com os meus collegas,
di'cnao que o governo estar prompto por todos
os modos a acolher as ideas e as aspiraces que
indiquei, a exammal-as e a realisal-as, logo que
se convenga do seu valor pratico.
Acceitaremos o bem d'onde e de quem elle
possi provir-nos (muito beml) e daremos anda-
mento ao que segando a nossa conviccio, for
corapativel com o bem publico e com o bem do
Estado. (Approvagao e applausos).
Se o governo est d'este modo prompto a
acolher os desejoS da Cmara e do paiz, posso
tambem manifestar a esperanga de contar com a
boa vontade d'esta Cmara e dos seus mem
broa.
. Estamos prompos a trabalhar com todos, e
esperamos em presenga das difficuldades com
que temos le deparar, urna unio mais intima
com todo3 aquellos que amem a Prussia, e que
queiram continuar a levar o Estado no sentido
monarchlco. e a ajudar a acabar e a conservar o
edicio do Imperio no sentido nacional.
A declaragSo do novo presidente do conse-
lho produzio na Cmara um effeito lisongeiro.
Est preoecupaodo iuito a imprensa e a
opinio publica na Prussia urna ordem do gabi-
nete do Imperador Guilherme, indicando a ne
ce33idade de .se dar no3 quadros do3 omciaes
do exercito maior partilha ao elemento bur-s
A esse proposito alguna jornaes publicara as
seguintes ntormages sobre a proporgo entre
burguezes cnobres nas_alta3 patentes do exer
cito: em 20 commandantes do corpo do exercito
ha 19 pertencentes aristocracia, e 1 pertencen-
te burque lia ; ha 40 gene raes de diviso oriun-
dos da chasse aristocrtica, e 3 sahidos da bur-
gueiia; 95 generaes de brigada, de infantera e
cavallaria, nobres e 3i das mesmas armas, li-
lbo3 da burguezia; a artilberia de campanba
conta 9 generae3 nobres, e 11 da burguezia.
O Imperador contina empenhado em fazer
poltica propriamentc sua, com o sea manifest
carimbo pessoal, e que o torne afamado no
mundo.
Assim annuocia-se que elle mandn organi
sar um projecto de remodelago completa dos
varios ramos da administraco da Alsacia
Lorena.
Para as reformas que por elle vo ser otro-
duzidas no exercito, dizse que ser necessario
um augmento d despesa ue cerca de sessenta
milhes de marcos.
Os jornaes efli.-iosos allemes desmentem a
noticia, que correr ha pouco, de que ia se/ mo-
dificada a organisago ministerial do Imperio.
'um comicio muito concorrido qne ha dias
celebraram os allemes residentes em Toronto,
f >ram votadas moges em que se declara inop
porlnno o permittir-se que os jesutas allemes
residentes no Canad, e ao centro da America
regressem patria, e se conserve a intimidade
de relagOes entre o Imperio e o Vaticano.
Aquellas resoluges foram communicadas ao
Imperador Guilherme, a qoem foi pedido que,
em nada favorega semelhautes prelenges.
Segundo a Correspondencia Politica de Berlim,
differentes altos personag >ns achegados ao Im-
perador Guilherme apoiam .fortemeote junto do
joven soherano certo projecto de urna appro
ximaguo seria entre a Franga e a Ailemanba.
Este projecto de aprpoxnqago enconxa todos
os dias novos partidarios na corte allem.
Corre o boato de ter sido celebrado secre-
tamente o casamento do Conde Herberto da Bis
marek com a priaceza divorciada Isabel de Ca
rolatto.
Parece que o Imperador Guilherme declarou
que a princeza nao ser recebida na corte.
Os jornaes alletnes da opposigao ao go-
verno referem-se aos nossos' crditos necessarios
para o custeio das despesas militares.
Um correspondente de Berlim diz que nao se
sabe ainda ao certo a quanto a totalidade d'esses
crditos montar; mas que.se calcula nao poder
ser inferior a 40 milhes de marcos, nem supe-
rior a 60 milhes. .
As Noticias de Hamburgo dizem que os novos
crditos nao sero pedidos ao Reichstag. mas qne
se exigi' dos governos confederados um au
gmento as quotas com que contribuem para as
des pesas do Imperio.
Na Cmara dos Representante3,o Sr. Win-
dthorst manifestoa o desejo de que seja creada
urna repartico catholica no Ministerio dos Ne-
gocies Ecclesiasticos e da Instrucgo Publica,
abolida a lei concernente suppresso dos orde
nados dos padres, e autorisado o regresso das
ordens religiosas Prussia.
O ministro respectivo, o Sr. de Gossler, res-
ponden que urna determinada religiao nao pode
requerer para" ser representada no Ministerio,
mas os negocios catholicos sero confiados a func-
cionarios catholicos.
Prcmetteu apresentar um projecto de leis con-
cernente suppresso dos ordenados dos pa-
dres.
Relativamente readmisso das ordens reli
glosas, disse que ninguem o pd; argir de ter
procedido com arbitrariedade.
Constituiu-se o comit do monumento que se
pretende levantar ao principe de Bis marek, sen-
do nomeado presidente o Sr. de Levetzow, ami-
go presidente do reichstag.
Os the8oareiros sao os Srs. Rodolp Hoch, o
celebre medico rival de Pastenr, e Ernest Men-
delssolm-Bartholdy, banqueiro; os secretarios
sao Adolpho de Rath e o baro de Ehzenberg.
O Sr. de Levetzow lea um rescripto imperial
dirigido a 9 de Abril ao comit.
O imperador declara n'esse documento que
sonbe com viva satisfago da creaco de um co-
mit provisorio, tendo por tim a creagao, na ca-
pital do imperio, de um monumento ao principe
de Bismarck.
Est convencido de que todas as classes da
popolago se bao de apressar, com alegra e re
conhecimento, a contribuir para essa obra ; pela
sua parte, animado do.deaejo de apoiar e auxi-
liar, concede de bom grado a protegi qued'el-
le solictou o comit.
O Ihmbarger Naehrichte, orgo ofucioso do
principe de Bismarcb, declara que este nao re-
nunciou de modo algum poltica activa, nem
s relages com a imprensa, e que aceitar o
mandato para o parlamento federal.
Esta noticia est causando sensago.
Austria Hungra
O governador de Vienna d'Austna provi-
denciou j com respeito s manifestage3 do dia
i de Maio.
Ficam prohibidas todas as demonstrages pu-
blicas aos operarios, quando estes n5o estive-
rem de accordo cotu os patres e empreiteiros.
No caso de resistencia sero punidos.
Em Bada-Pest lambem as autoridades pro-
hibiram as manife3tages as rnas; autorisando,
porm.as reunies em recintos fechados, com a
condigo expressa dos operarios nlo irera pro-
ces8ionalmente para os commicios, tan apenas
em pequeos grupos.
Parece at que as autoridades municipaes es-
to dispostas a aplaioar todas as dilBculdades
que possam sobrevir para se conseguir tal re-
sultado.
Rueela
A Gazeta Russa, j oral de S. Petersburgo, diz
que observa muitos indicios de urna approxi-
mago sensivel entre a Franga e a Italia, e de
urna moderago as relages entre a Franga e a
Ailemanba; mas declara que a Russia nao deve
do seu isolamento concluir a necessidade de se
langar nos brago3 da Ailemanba. -
Se as relagOes entre a Russia e a Franca, diz
o mesmo jornal, perderam do seu nervosismo
primitivo, tornaram-se talvez anda mais soli-
das porfl terem como base urna intelligencia
reflectida d03 interesses. cflmmuns ao3 dous pai
zes. ,
Nem o Sr. Ribct, nem o Sr. Freycmet podem
ser re3ponsaveis pelos alarmes de certos publ
cistas russos e francezes.
O Graydani'na usa, pelo contrariof unja hngua
gem muito hostil ao governo francez.
A mesma folha julga saber que t) imperador
da Allemanha assisiir nao smente s mano-
bras de campo de Krasnoe Selo, mas tambem s
outras grandes manobras que devem realisar se
no Bm de Julho, no sudoeste da Russia, e s gran-
des cagadas do noroeste do mesmo paiz.
Den se agora, segundo dizem, deS. Peters-
burgo um uavo caso de espionagem n'aquella
capital, causando grande impresso nos circuios
polticos. ....
Parece que o baro de Plessens aadido a em
baixada allem em S. Petersburgo, empregava
agentes secretos, afim de conbecer os planos de
muitas fo-talezas russas.
Este boato tem causado impresso, porque o
fado do baro ter saido repentinamente de Co-
penhague, parece dar-lhe visos de verdade.
O correspondente do Daily Neics em S. Pe-
tersburgo escreveu ltimamente relatando a pri-
so n'essa cidade de ama menina russa, perten-
cente a urna familia importante, que procurou
seduzir um official do estado-maior general, pa-
ra obter delleuma copia do ultimo plano de mo
bihsaco do exercito raso.
Pelas decluraces do joven, a polica realisou
mais algumas prises, sendo os detido3 incul-
pados de exercerem a espionagem por conta do
urna potencia estrangeira.
A provincia do Tram-espio, que at aqm fazu
parte do governo geral do Caucaso acaba de sar
organisada em governo geral independente.
. Esta medida parece significar da parte do go-
verno russo mais do que a simples iotenco de
modificar a administrado da provincia.
O novo governo geral contina com a Persia e
com o Afgbaoistan. onde a influencia russa est
em lucia com a influencia ingleza.
O governador, nos termos do ukase, que esta-
belece o novo estado de eousas, ter poderes para
fazer accordos de carcter internacional com es
paizes limitropbes do seu governo.
Ser portanto simultneamente governador e
agente diplomtico e inatil insistir sobre a im-
portancia da concentrado de taes poderes as
mos de um s homem.
Boumahta
A academia de Bucarest (Roumania) celebrou
ba poneos dias o 25.* anniversario da sua crea-
cid, com urna sesso solemne, a que assistiram
o rei, a rainba e o principe herdeiro.
A sesso foi aberta pelo re, qne annonciou
assembla que a rainba lena perante ella ama
das suas ultimas obras.
A rainba da Roumania ama escriptora de su-
bido mrito, que publica as suas obras com o
pseudonymo de Carmen Sylva.
< Creio, disse o rei, que ser a primeira-vez
qne urna rainba tomar a palavra perante ama
sociedade sabia. E' isso nm bom agonro, por
que a academia celebra boje as seas bodas de
prata.
A rainba dirigi depois urna allocugo as-
sembla, e em seguida lea a sua ultima obra in-
titulada O sonho de um poeta.
FRICA
Ualiom
O SicJe aflirma que nao honve nenhum com-
bate no Dahom depois do estabelecimentp do
bloqneio, e desmente que se tenham entaboiado
negociages com o rei de Dahom, o statumie
ser forgosamente mantido at ao tim de Se-
tembro.
Z anal bar
O Times pflblicon nm telegramma de Zanzbar
que produzio grande sensago em Londres, onde
eslava excitada a opinio pelo facto de Emin-
Pach haver entrado ao servigo da Ailemanba.
Segundo o antor do telegramma, o ex gover-
nador da provincia equatonal egypcia declarou
publicamente qne os discursos de Stanley, e o seu
despeito por nao ter obtido coUocaco na com-
paohia britnica da frica oriental, foram as
principaes causas d'elle, Emim, aceitar as pro-
postas dos allemes.
0 mesmo jornal d conta de nma conversacSo
que o seu correspondente em Cannes teve com
o explorador Staolsy, e na qual este qualiflcoa o
missionario allerao Scbioze como ingrato, de-
pravado e propenso a inexactido.
Os inglezes nao podem disfarcar o sea
grande despeito pela partida que os allemes
Ibes esto fazendo n frica e para a qual lhes
valiosissirao instrumento Emin Pacn.
Dizem de Zanzbar que os allemes obri-
garam o sulto a retirar provisoriamente a con-
cesso Compaohia Britnica das ilhas de Manda
e Palta, feita pelo seu antecessor e confirmada
por elle proprio.
O representante da compaohia protestou con-
tra esta resolugo.
Consta que o governo allemo den a Emin
Pachi instrneces muito precisas para a sua
prxima cara pan ha.
Emin dirigir se-ba pelo caminho mais curto, ao
Victoria Nyanza; atravessar o lago, segurado
de* perto as fronteiras da espbera dos interesses
inglezes : explorar os territorios situados entre
as possesses allemes e o estado livre do Congo ;
descera ao sul das margens do lago Tanganika,
e acabar de rodear toda a esphera de interesses
allemes, seguindo pelas fronteiras de Mozam-
bique aOm de chegar a Lindi.
Diz se, por outro lado, que o governo allemo
fez propostas ao re dos belgas, afim de qne este
ceda Ailemanba nma estaco permanente no
alto Congo, e que o rei Leopoldo parece que ac-
Iheu favoravelmente taes propostas.
N'esse caso Emin tomara conta d'essa posses-
so, qne ser talvez Karema.
Um telehramma de Zanzbar para o Times
confirma a noticia de ter partido de Qoelimane
urna expedigo de voluntarios portuguezes, cujo
primeiro objectivo a oceupago de Chiromo.
O Times diz que 03 inglez sao rigorosamente
bayesttados em Quetimane.
AMERICA DO NORTE
Eatadoa l nidos
A commisso do Bem Publico do congresso
pan americano emittio o voto de que todas as
questes entre as repblicas americanas e as
naces europeas sejam resolvidas por arbitra-
mento.
De Washington communicam a 19 de Abril,
que o congresso pan americano est definitiva-
mente adiado sem prazo lixo.
Os delegados foram n'esse dia recebidos pelo
presidente Harrison.
FLYHfAS E COMERCIO
O emprestimo portuguez de 11.367:0001, re-
presentado em 126 mil obrigages, ao juro de
4 % e amortisavel em 75 annos, foi aberto na
pfaga de Pariz ; e deve surtir effeito, nao s em
razo das circumstancias des:a preja como do
crdito que merece Portugal.
E pela falta de papel cambial abi, foi effectiva-
mente muito acertado que esse emprestimo se
emittisse no estrangeiro ; e, se os contratadores
da operaco pagaram ao governo o prego liqui-
dle 415 francos,a3 condiges paraos subscrip-
tores parecem regulares.
Sabe-se que os contratadores do emprestimo
offerecem um bonus de frs. 3,50 por cada titulo,
que se attribuir aos subscriptores.
*
O systema proteccionista tende cada dia a
alargar se mais.
Na Dinamarca urna deputago de industriaes
apresenton ao presidente do conselho e aos pre-
sidentes das cmaras um memorial solicitando
do governo a elevar consideravelmente as taxas
=obre todos os productos estrangeiros e particu-
larmente sobre os de procedencia allem, que
fazem urna concurrencia sempre mais desastro-
sa aos similares da industria dinamarqueza.
Os manifestantes demonstraran! que todos os
oulros paizes protegem a industria respectiva,
excepto a Dinamarca.
O presidente do conselho prometteu apoiar
aquella representago e declarou que preparara
um projecto destinado a evitar o excesso da im-
portago estrangeira.

0 prego da libra sterlina continua a baixar em
Pariz, como consequencia de superabundancia
de dinheiio. E, pois, dentro em breve, o premio
sobre o ouro que o Banco de Fraooa offerece
para os seus depsitos ter de desapparecer, pe-
la razo de haver altingido a paridade do pre^
da libra papel com o da libra em ouro, stoa, o
limite do gold-poiat.

2



z
meoyuarta-leu
de Maio
'-HV
no
Uu
m
m

Abrise ni) da
a<$sdo banco a*K>, na raa da Quitanda a.
44, sobrado.
Compsrando a situacto d" *ve"^,* de
rae se compoe ualaaco fRanco a Iogfcter-
ra com as de igual poca do aooo tranaacle, y-
se que a situacio deste anno metheroa coaeide
.mate, con pasaba por^ ^
libras lib
No'a3 em circulacfco
Depsitos
Caneira de ttulos
Reserva especial
Din eiroem caixa
24*tt:*V'*4 9__
36 448*49 37.0tL_
40.729:697 40.276:528
14 316906 15 354:011
22.630:856 23 835:381
Como ae v, a situico nao pode ser mais ii
sooieira no confronto das contas.
Deste t concine que em 3 de Abril do anno
passado a pnporcao Ha reserva metallca para
as responsabilidades era de 39 /. e .anD
ficoo em 411/4, tendo nesta semana subido a 43.90
Em 1889, nesta poca, a taxa do descont era
de 3 /., em 1888, com mais fracas reservas, o
Banco man te ve a taxa de 2 /
"INDUSTRIAS I miS
Em Franca, assin como na AUemanba, tem se
procurado iazer aproveitar em favor da indos
tria propria a attitude do floajmercio portugus,
e easa propaganda inquieta as> astociacbes com-
merciaes inglesas.
Se mu taimes estts effeltos aos algansmo3 tor-
neados pelo Board of Trade retuans, do mes de
Marco, ter se ha a idea exacta da importancia do
assumpto, e quaato elle poder influir para a
resoluco digna do conflicto levantado entre duas
nacoes amigas.
A rede las estradas de* ferro dos Estados Un
dos leve em 1889 um acerescimo comparativa-
mente pequeo pois s se coustrairam ,w
totoowtros, saando em 1887 o algarismo subir
20,28 kilmetros.
No presente anno de 1890 acredita-se que a
constreecao ter mara activa, porque multas
connaornaa tiveram excelle'Jte receita e se pre
param p O Railnad Engineering Journal d noticia da
consideravel velocidade obUda ltimamente por
nm trem especial da Southern Pacihc Raiiroad,
oe pereorrea 350 kilmetros em 220 minutos,
isto com a velocidade continua de 96 Jalme
tros por hora e sustentada por espaco de duas
horas e quarenta minutos.
A major velocidade verificada nessa viagem
foi dnamamuha em 45 segundos, o que corres-
ponde a i30 kilmetros por hora. Ja e bonito i
A Companhia Nacional de Estampara e Tin tu
raria de Portugal tez distribuir pelos seus accio
nistas o relatono da direceo e parecer do con
selho lineal com referencia a gerencia do anno
de 1889.
Foi o primeiro anno da iaboraco da comp
Bhia, mas esse faci nao impidi que os seus
meros se toroassem importantes, apezar de ainua
ae nio acbarem em completo funccionamento
todas as machinas que a direccao encommendou
para remodelar completamente as coodices do
fabrico. ..
Os lucros lquidos do anno subiram a---------
3062*224 fortes, dos quaes depois de serem
retirados 8 /. para dividendo total aes accionis
tas. sao transferidos 5 I. ou 2:653*111 para a
conta de fundo de reserva e o saldo, no valor ae
7 927*422, segundo os estatuto!, para ser
ditinbuido pela directo, conselho fiscal e ge
E' realmente satisfactorio este resultado, e por
elle se pode deprehender o quanto sera augmen-
tado nos anuos seguintes, logo que lodos os
nevos raachinismos estejam em plena laboracao,
tenso para satUfazer ao espirito patritico, que
tem o n i* vivo interesse pelo dascnvolvimento
a industria nacional, por ser esse um dos niais
poderosos factores para a consolidaco do to-
mento nacional.
Sbese que existe em Parts urna rede pnsu
matica suburranea, destinada ao transporte a>
carlOes lelegrammas. Ha um pequeo estojo
dentro do qual os empregados do correio col o
cam os despacho-, e queeUes iniroduzem n urna
especie de armario ; d'ah o estojo aspirado ou
comprimido, e com vertiginosa velocidade attin
ae em poucos minuto- o ponto a que dirigido,
apezar da sinuo-idade dos eocanameutos.
Pois bem. EsU idea esta para ser executala
am ponto gigantesco para o transporte, nao ja de
ear!0sieie>ainujasinas de cartas e pequeos
volumes, entre Buenos Ajres e-Monievroeo.
Os cnbos telenrapmcos nao bastam mais
aciividadn das roinmumcaces entre as duas
grandes cidades nossas visinbas, que distam
entre t i de 18 kilmetros.
Est encarrefrado dos esludis deste notavel
eommettuuenioo eoffeoheiroftaocei Berlier. que
ji projectou causa idntica entre Pars e Loo
dres.
As irais Emilia eGeoginaHill, que entraram
recentemente na carreira do jornalismo, acabam
de abrir em Londres urna escola especial para a
instruccao de molheres jornalistas na* especia
lioades de redactoras, stenographas, revisora e
rtPhl Sras. Hill teueionam Westmnster and Lambeik Gaz'Ue, na mesma es
cala, dando assm um carcter pratico ao o
E* o primeiro estabelecimento d'este genero
que ?e funda na Europa.
Em D ir.iit, nos Estado? Unidos, ha urna es-
cola semelhante, qoe foi cremia por urna colla
boradora do Detroit Freie Press.
THANSCRlPi'OES
losini-vo publica
(Gazeta le Noticias, do Rio de Jaoeiro)
Consta nos qoe o proje 1o de retorma da m
stroejao primaria e swuodaria do Estado Fede-
ral, apreseatdo pelo Dr. Ramiz Ga vao aoo
yerno, ^ai ser estodado pelo mnito digno Sr. Dr.
Benjamn Constan!, ministro da nova pasta, a
rirm cabera resolw sobre eae inortai8i-
mo assnmpto, doac:ordo com seui illustrados
collegas. .
Segundo ouvimos dizer, o projecto abrange o
ensiiio primario, normal e secundario.
Na reforma de que Be trata parece que as ideas
capitaes sao :
a) liberdade de ensino ;
b) obngatoriedade escolar, dependente poi
emquai'to de um recenseamento especial e da
lubseqflfrtf! creato de eseelas primarias;
e) m-uiralldade da escola ;
d( divisao do ensino primario em dous graos :
eleuicaar e superior. 0 primeiro, compicben
deudo: leitura e-escripUr. elementos de gram
matica portugueza, ariihmetica pratica. elemen
tos de ge.oraph;a e historia ao Brasil, ligea de
cousas e nocOes scientirlras, instruccao moral e
civica.desenho. gymna8tica, msica trabaino-
manu^es. O segando compreheodendo: calli
Craphia, portugui-z, arithmetica, elementos de
calcul > algbrico e geometra; elementos d
ciencias physico-chimieas e de biologa; geo-
grapnia e historia, particularmente do Brasil;
noces de direilo patrio ; moral civ ca, deseoho.
ryinnastica, mnsica e trabamos manuaes ;
e) professores diplomados p--U Escola No--
mal, ooriados a um exame de habilitado peda-
ggica para a obtengio da effectividade, e a um
ieundo exame especial de habilitaco para
accesso regencia das escolas primarias supe-
riores ;' ...
f) retribuicao maior dos prefejaores, tanto
adjautos como primarios, e accrescimo dos veo
Cimentos do professor do 2* gro, sem prejuizo
de sua gratitieacao addicional por serviros ja
fcitos;
M) viagens de professores primarios a paizes
mais adiaot dos para aperfeicoamento de suas
MtUUaffea e exame das progreesos realiados
o eoaino;
JkHlivisio do EaUdaPedetil em distrietoa,
eom iospedarea eacolarea retriawdoa, e deveodo
Mipre fax v parte esta otuM alean profea-
MBBS priarahou >;
I) eraagto de um matea pedafogieo, que deva
ter o ceotro impulior do progreayo de eoaiao,
mediante o concurso de suas conferencias, bi
bliotheca, laboratorios, officina de trabalhos nu-
nuaes e reviMa;
J) organisagao da um fundo escolar suficiente
e indispesavel as neceetidades da ensino ;
K) ofaalaacao de am couteluo director da
iaatruao primaria e acondaria, composto ae
tisamaaes da confianca do governo e de pre-
lorea eteito* pelas aaai aiaaioi respectivaa,
eom amalo* motos da aocla e ingerencia famm-
diata aos programmas de ensino, nos planas de
aselas, na alopcao de todo o material escolar,
(te.;
1) retorma da Escola Normal segundo o plano
ao ensiao integral com escola aonexa para os
trabalhos praucos, inclusive os trabalhos ma
nuaes para os alumnos do sexo masculino, que
constituem urna utilisiima innovacio adoptada
hoje pelos paizes mais cultos ;
na) diviso do ensino secundario em clstico
(que prepara para as carreiras hberaes e Ire-
quencia das faculdades) e especial, que se destina
a~quantoa procuram o alte commercio, as fijan
Cas, a alta industria, a diplomacia, etc.;
n) alterac&o radical na prestaco dos exames
chamados de preparatorio*, instituida a prova fi
nal de madureza, segundo programmas cuida-
dosamente feitos e alliviados do excesso de mi
nucas que em nada aproveilam, antes prejudi-
cam a mentalidade da juventude,e prova des-
tinada a verificar simplesmente o grao de cultu
ra mlispensavei para os que pretendem a in-
struccao superior;
o) alargamento dos direitos dos professores
do ensino secundario official;
p) sob-divisao de cadeiras e sppresso de
algumas disciplinas que nao l.n cabimento no
ensino .secundario, e antes devem fazer parte de
um curso superior de teteras.
Segundo estamos informados, o plano des-
een tralisador, concebido pelos moldes mais a-
diantados, e sem prejuizo dos direitos adquiri-
dos, se destina a elevar o nivel do professorado
e das escolas do Estado Federal altura da ca-
pital do nosso bello paiz.
Pasemos votos por que o governo provisorio,
solicito em meihorar as coodiges intellectuaes
e moraes da patria, nao so Jemore em estud r a
projecto e em dar-nos aquillo qae ha tanto tem
po se pede, e hoje mais do que nunca se recla-
ma : a larga e solida instruccao do povo.
-At agora tem easa
selle Estada,
es-

seca al* Ceari
lamtaade, )poto a
qusaa-daMM:8i
He-BsoaUe de
retsO maanento de reostia despeta do
3o trimestra an:io social aorreite de 1699,
dessa sociedade, e que corresponde aos mezea
civis de Fevereiro a Abril Ando, acensa o se-
guint6 resultado:
Receita
Saldo do 2 semestre
Quotas dos socios
Donativos y.
Auxilio da Cmara Municipal
O sermo, que foi pregado peto Revm. padre
Iflfen Verisimo iaBaeira, muito agradou.
laatraente. um lindo fogo de arunno n-
az- auaaM 803 liis o termino da Cesta, depois do
ojue*PXa band 'ira para a case do nava procara
Despeta
Beneficencia feita aos indigentes
Saldo existente em l* de Maio de 1890
Horror / Horror tCom este titulo o
Estado de Alagos, do 1 do correte, publicou :
< Segundo informales qoe tiremos, ante-
hontem'em um arrabalde da eidade da Impera
tris, denominado Vanea Grande, den se um
facto que pasmn e indinnon a populacao da-
quella localidade.
Um moco dentista, que all chegou da eida-
de do Rtcife. cujo nome ignoramos, indo a Var-
zea-Grande foi chamad por dous individuos
para fazer um curativo em seu pai, que acha-
va se bastante doeate.
Acceiendo ao chamado dirigio-se casa do
doente, e, deparando se Ihe um caso de ascite
adiantada, fet a punecao do ventre.
Depois disso ouvio os filaos do enfermo di-
zendo em conversa que, se seu pai nao melbo-
rasse, enterraram vivo o operador, o qual
Programan* de recepeo Foram-nos
obsequiosamente ministradas as seguales n
formac&es r lativas ao programa orgaoisado
para a recepeo do illustre ch ;ie Dr. Jos Izido
ro Marlios Jnior, espralo ainaohi do sul, no
paquete ioglet La Plata.
Jgo que fr avistado o paquete'pelo telegra-
pbo ptico, deste serio atacadas cinco bambas
retes, com inlerrcllos iguaes;
Ao fundear o paquete no Lamaro, para elle
se dirigir urna flolilba de vapores e escaleres
todos embandeirados' conduzindo as commissoes
dos Clubs e Sociedades qoe se lizerem repre-
sentar, bem como os demais etdados que qui-
terem saodar o illuslre chefe ;
Ao regre8ar de bordo a fijtilha, trateado o
digao Dr. Martina Jnior, ao dobiar o pharol,
ser aUcada do Arsenal de Manaba urna salva
de 21 tiros;
Ao desembarcar o Dr. Martias Jnior no Ar-
senal de Mariaba o Club 23 de Jullu Ihe entia-
gara dous lio J js ramalnetes e dous exemplares
de um jornal especial, imprensos em seda dis-
trbuindo pelo pozo 1,500 exemplares do mesm)
jornal, commemorativo da boa viada do illustre
chefe;
Os demais clubs e sociedades faro enlao
anas manifestacOes e cumprimeotos ;
E u seguida os amigos do Dr. Martias Jnior
timaro os bonds especiaes, que em numero de
10, estaro postados no largo do Arsenal de Ma
nnba e irao acompobal-o at a casa de sua
residencia ,
As ras do trajecto entre o Arsenal de Ma
ria e a ra do Progresso, estarao embandei-
radas ;
A msica do corpo ds polica acompanhara o
prestito, indo em bond especial;
Na casa de residencia doDr Mtrlins Jnior
s ra servido um lauto alinoco, serviudo se a so-
bremeza urna taca de champagne ;
A' noite a ra do Progresso estar illlumina-
da.
Farulade de BircltoEis o resullado
dos actos do da 5 do correte procedidos nessa
Faculdade :
. anno
Raymando Joo dos Res Lisboa, plenamente.
Manoet Nuoes C rreia idem.
Mervlco militarHoje superior do dia
o cHiadio major Serra Martms, e fas a ronda
de visita o cidadao alteres Bezerra.
O 14* batilbo dar a guarnico da eidade e
o commaniante da suarda de palacio, a qu.l
ser prestada pela batera d anilnaria
iiallluto Arrh ologlCO e tieotra
ploro Amanh, iior* do iMSiume, funcciona
esse ln-tituto em sess&o ordinaria.
CuamHiu O Club Republic. no 2 de
Fevereiro nomeou urna coinmisso, composta dos
mdadios acadmico Ribeiro da Silva, engenh-i
ro Luiz de Castro Goocalves, Venancio da Silva
Flores e major Prxedes da Silva Gusmao. para
receber e cumr-riaientar ao chefe republicano
Dr. Martias Jnior, no sea desembarque, ama-
nh.
Merend, de 8. JoNesse mercado
desabou pelas 81|2 horas da manda pane da
cumieira de um compartimento que all presta-
va-se a deposito de varios objectos. .
Felizmente nao houve desastre algum a la-
mentar, como consequeacia do alludido desaba-
mento.
Mbre eemlterloo-0 goveroalor do
Estado de Alagoas, respoodeado a um officio do
bispo da diocese leclarouque os cemiterios
construidos pelos habitantes dos povoados en-
tram na classe dos edificios pblicos cuja ad-
mioisiraco pertence intendencias.
Elixir Urntifrirlo-E'um preparado do
Sr. Amonio MoU-a, que acha se exposto ven-
da na lojaArco-Iris, ra do Duque de (.a-
xias n. 107, pelo eusto de 1* HW cada frasca
Esse maravilhoso exir- um excellente des-
infectante do mo balito, ale.u de fortificar as
geBgivas, prevenir a carie e restituir o briilio aos
denies sem allerer-lbes o esmalte.
Nao ser mo experimenur-lhe oeffeito, que
se precoaisa, como vamos 'azel-o com o frasco
que nos fei enviado.
Hanlfealnro Amaoh, s 6 horas da
manb, dev^ro reunir se em frente ae edificio
da Faculdde os acadmicos de todos os aanos e
os estudanles de preparatorios para, precedidos
de urna banda marcial, ir ao desembarque do
seu digno e preclaro mestre, ootavel homem
polit co e de letras, Dr. Jos Izidoro Martias J-
nior.
E' urna significativa manifestafo de apreso
e sympatbia que os estuJantes de ambos os cur-
bos pretendem fazer ao referido doutor
Vuccina pubiicuN.i inspectora de liy
giene foraa'no dia 5-do correle vaccinadas 28
pessoas pelo Dr Paula Soares; e no da 6 fo-
ram-n'o 63 pelo mesmo Dr. e mai3 o Dr, Lopes
Pessoi.
Club Republicano FeUealiWa de
FevereiroRealisou se no dia 4 do correte,
como lia annunciado, a el icio da direcioria
effectiva do Club Republicano Federalista 2 de
Fevereiro, de Tigipi, sendo desgnalo pela di
recioria interina o conselho do medmO,, ficando
assim constituaos .
Birtctoria
PresidenteMajor Prxedes da Silva GusmSo.
i" vice presi lenteFrancisco Lino de Souza
Couto.
2 vice dito -Ildefonso Henrique de Hollanda.
! seretario=Abilio de Albuquerque Cmara
Lima.
2o ditoAntonio Nunes da Silva.
Orador -Engenheiro Luit de Castro Goncal-
ves.
Thesoureiro-Veuocio da Silva Flores.
ProcuradorFirmino Maaoel da Silva Braga
Jnior. *.---
Bi bliotheca rioJos Antonio da Silva Braga.
Conulko
PresidenteTenento Witerbo Barrete do Mel
Orador- Capitao Antonio Graciado de Gusmo
Seoratarirf-Victorioo Jos Saldanha
Joto Ceroteante Ribeiro^da Suva.
Aalaaio J. de Souza Barbosa.
Ga'dino B. de Souza Ramos.
Liberato da Poo*aca Urna.
Antonio Elias de Souza.
Agaptto Innocencio Poggi.
. Engenheiro Luiz de Castro Goncalves.
pondo se a retirar se, oppuzeram se elles pu-
chando facas e tentando assassinal o.
O moco para defender-sa. tirando um re-
volver e disparando o contra os aggroasores,
feno-os, evadi to-se em seguida Perseguido
pelo mbdetegado acompaobado de algans ca-
pangas, foi capturado. Da escolta um valente,
atravessando se na frente, no intuito talvez, de
matal o, receben delle um outro tiro na cabeja,
que fel-o fallecer logo.
0 velho enferuo e seus dous fllhos anda
esto vivo3. 0 dentista acha se preso e grave-
mente ferido de um tiro que tambera receben
da escolta, depois qoe assassinou um. i
Quontos desastres provocados pela impru-
dencia de dou3 ent?s inspirados pelo instincto
da mais requntala perversidade /1.
E"|umar*"rlamaco Emjbemjda verdade
damos a seguinte explicacao do digno fiscal do
Recife sobre a noticia a que refere se o mesmo
senhor, noticia que sendo nos informada por
pessoa criteriosa nao duvidamos consignal a;
e qualquer resposla que possa ter a exphcasSo,
0 nosso informante nao a reamar.
Cidados redactores do Diario de Pernimbu-
co.k vossa noticia sobre varila inserta na
Revista Diaria de hoje, lirma-se em informa-
Ses que carecem de correcc6e3.
Nao exacto que teabam faltado ao3 bext
gueatos desiofectantes para Bea tratameoto e
oem to pouco que a padiola em que sao ellC3
transportados para o Hospital de Santa gueda
seja desiofectada por meio extravagante e este
ja exposta no largo do Arsenal de Marrona.
A Intendencia Municipal desde qoe leve
sciencia, de que a varila crescia lod03 os dias
de intensidade n'essa freguezia, e ds que havia
falla de desinfectantes, autorisou me a fazer as
despezas necesarias para remediar taes incon-
venientes; e de feito, sao dados os desinfectan
tes precisos aquelles que p'edem ou sao odica-
dos pflos Drs. Souza e Costa Gomes, que de
boavoolade se tem prestado ao curativo de
taes doentes, sendo os fornecedores de taes de-
si iftctantes" Rouquayrol Frres fe C, Successo
re3- ...
A padiola alludida diariamente desinfec-
tada tres e qnatro vezes pelo3 meios indicados
pela sciencia, e nao se acra, como fscil de ve-
rificar no Largo do Arsenal.
Peco vos que rectifiquis assim a vossa no-
ticia a que me reflro. Recife 6 de Maio de 1890.
Jos Vicente Ferreira da Silva Jnior, fiscal.
Liga Operarla Pernamburnn-No
douingo, 4 novo airectorio d'essa associasao no anno de
169091.
Ao meio-dia, presente numero de assocrados
sufflciente assembla geral, bem como a maio-
ria dos eleitos, o cidadao Luiz de Franca Praxe-
d-s depois de ler o relatorio de sua administra
rSo, convidou a empossar se no cargo de pre.ii-
dente, para que f a eleito. o cidadao Jos Cala-
sans ds Figueiredo, sendo nomeala urna com-
misso de tres socios para as formalidades do es-
tylo.
Successivameote foram erapossad03 todos os
membro3 do djrectorio e julgados empossados
os ausentes.
0 cidadao Ch lasaos de Figueiredo, usando da
palavra, pronunciou algumas phrases em agra-
deoimento aos1 seus amigos e consocios, pela
prova de confianca que Ihe deram elegendo o a
preside ite, e desenvolvendo o programo da
Liga Operara, cont.do em seus ettatutot, fet va-
1 ras necessldades de qu se resentem as cas
ses operaras n'este Estado, a poriefio e contraria
das ou'ras classes dos obreiros, concluindo,
tratou do estado de agitadlo das carnadas infe
riores no mundo civilisado, pela3 ^nas liberda
des e direitos. e sobre esse assumpto o papel
til qne ha de representar a Lisa Operara.
Usaram da palavra o cidadao Dav.d Gentil, que
offerecen a- sembla geral considerasoes uteis
propaganda operara, e sobre esse assumpto
todos os dema-s m-mbros do directorio, salien-
tando se os consocios Benigno de Figueiredo e
Primo Vicente Borges.
Na prxima sexta feira, 9 do correte, ter
lugar a primelra sesso ordinaria do novo dire-
ctorio, e sero escolhidos os relatores das com-
missoes permanentes.
Companbla Heller Essa importante
companhia le operetas que, com geraes applau-
soB. funeciona no theatro de Sant'Anna, da Lipi
tal Federal, e que acha se actualmente no Estado
da Baha, pr ;teade visitar Pernambnco, quaodo
continua-sua excursfto pelo norte do Brazil, o
que ter lugar por tode este mez.
O seu elenco numeroso e escolhido, contando
artistas de nom ada, como r. applaudido Vasques,
o festejado Guilherme Aeuiar e a sympathica
Ro9e Villot, bastante conhecida do publico d'esto
E"iado- j.-
0 repertorio selecto, trazendo alm disso a
companhia urna linda collecco d scenas de ma-
gia, d'entre as quaes se destaca a dos Trinta bo
toes, ext-abida 1as Mil e una notes.
O Sr. Tnomaz Esp oca acha-se encarregado de
receber qualquer pedido de bilhetes, para, de
preferf ncia, serem vendidos no dia da ettra, que
nao tardar muito.
gociedade Iliteraria onealrea
Diaa Reune-se amanh, em assembla geral,
pelas 10 horas do dia, esta corporaefio, para tra-
tar da reforma do seu regiment interno.
Unlo Benefleente don Macblnlatae
Amanh, a 5 1/2 horaa da tarde, funeciona
essa sociedade em assembla geral extraordi-
naria.
< Idade da VictoriaO Lidador, que se
fublica na eidade da Victoria, em gen numero de
do correle, d esta notina :
Na noite de 27 para ii do prximo passado
mez. O"- larapios foram casa do cidadao Joaquim
Jos de Sant'Anna. morado em t'.h Grande, 4o >
districto d'esta comarca e ahi depois de emb-ia- b.
dor, Sr. Joo Candido dos Santos, de aaem
muito ee espera no ano* ftodouro.
Oan Republicano de melena Em
assemtnea geral, reuaio- te ao dia 2 do corrate
, o Gafe Republicano de Beln, sob a presidencia
2*640 do oMnao J. Rocha Lana, servindo de secreta-
6M60J rio o Dr. Francisco de Anuda. '
14*740 Approvada a acta de 19 de Abril, o presidente
25a000 ioformou:
; Que expedlram se oflicios aos Clubs Repabli-
108*980. caaos: 22 de Julo, Fre Caneca, da Boa-Vista,
I de S. Jos, do Recife, de Santo Amaro das Sali-
9*8O0 as, Federalista da G'aca, aa Magdalena, da Co
13*180 marca de Olinda e Unio Artstico Republicasa,
communicando a fuadaco e eleisao do Club ;
108*980 Que o CIud se fez representar n acto dq pos
se de goveraador elos socios Costa Pint. Dr.
Vasco Gama, Heliodoro Oabral, Dr. Fraucisco de
Arruda, Marcos Silva, Dr. Torqnato Paes Barre-
to, Ediburgo Ros e J. Rocba Lima, que cumpri-
maatoa o iltaatrado Dr. Albioo Mein, como o
primeiro governader de Pernambuco sabido das
fileiras republicanas, exp essando a solidarieda
de lo Club para com o governo.
Por unanimidade de votos foi conferido o titu-
lo de socio houorario, sob proposta do cidadao
J. Rocba Lima, de accordo com o artigo 15 dos
estatutos aos Drs. Jos Izidoro Martias Jnior,
Albino Gonslves Meirs de Vascoacellos, Anni-
bal Falcan, Antonio da Silva Jardim, Ambrosio
Machado da Cunha Cavalcante, Antonio de Sou-
za Pinto, Maaoel Gomes de Mattos, Joo de Oli-
veira e cidadao Aliredo Falcao.
Tambem foi conferido, sob proposta do Dr.
Jos Diniz, o titulo de socio honorario ao Dr. A.
dis
Pereira SimCes.
Em seguida o Club resolveu fazer-se represen-
tar as testas que, por iniciativa do Club 22 de
Julbo, se preparam para receber condignamente
o honesto e prestimoso chefe do partido republi-
cano de Pernambuco, Dr. Jos Izidoro Martias
Jnior, que deve em breve regressar da capital
federal.
Tribunal do Jury do Keelfe Foi
hontem submettido ajulgameoto ueste Tribunal
o reo Maximiauo de Mello Saatos, proounc do
por despacho do Dr. juiz de dreito do 3* dis-
tricto no art. 201 do Cdisro Criminal e acensa-
do debaver em 14 de Jaoeiro do anno p ssado
em uto hotel sito rui de Lomas Valentinas
desta eidade, ferido levemente a Maaoel Fuo
sa de Ltma, praca do corpo de polica.
A's 11 horas da maah l'5i aberta u sesso sob
a presillen ia do Dr. Joaquim Correia ae -livei-
ro Aadrado, jaiz de dreito do 2* districto, sen-
do sorteadas para compor o jury de seatenji os
seguinte i jurados :
Dr. Manoel Carlos M. Monteiro Andrade.
Arthur Augusto de Almeida.
Heleoioro Candido Ferreira Rabello.
los Rodrigues da Silva Uarroca.
Manoel Coeloo Cintra Ramalno.
I!haod^mir^jCiaf Daafte [kociro.
AntonioLuz Teixeira Elias.
Jos Thomaz Cavalcante Pessoa.
Joo Pioheiro Catle.
Maaoel Vicente da Silva Ros.
Jos Antonio de Oliveira e Silva.
Eustorgio Austricliano de Brito Macedo.
Occupou a tribuna da accusaco o Dr. Joo
Evaagelista da Frota Vascoacellos, 2o promotor
publico, que pedio a condemaaco do reo no
mximo das penas estabelecidas no art. 201 do
Cdigo Criminal, por ter concorrido Ua pratica
do crime a circunstancia aggravanto do art. 16
% 1 do dito Cdigo.
O Dr. Luiz Drum noad, patrono do aecusado,
allegoa em favor do seu coastituinte a justifica-
tiva da legitima defeza, prevista oo art. 14 3o
do mesmo Cdigo.
O jury rocoahecea a autora do delicio com a
aggravaate articulada ao libello, atteouaatesdos
| 1", 2', 3o e 4o do art. 18 do Cdigo Crimioal e
justificativa articulada pelo defeasor do reo, que
foi absolv Jo e condemnido municipalidade
as cusas.
Terminan o julga :ento s 2 horas da tarde,
ficando a sesso adiada para hoje s 10 horas.
f^FallectmentoDe Cruanay dos escre-
vem :
No dia 1" de Maio corrente falltoeu- nesta
povoaco o prestimoso ancio Alvaro de Luna
Freir, na idade de setenta e poucos a un os
Foi um carcter sincero e um intransigente
poltico.
Caritativo em extremo, era o arrimo da po-
breza ; jamis a sua porta se fecbou ao desva-
lido que a ella bata.
Pai a sua alma e honra sua memoria.
Entrada* de aigotiuo nmaear
Por mar e trra vieram para o mercado do Recife
em Abril :
Algodao :
Saceos
De 1890 11591
De 189 19.421
De 1888 23393
De 1887 3. 789
De 1896 8.442
Assucar :
Saceos
De 1890 99-161
De 1889 70.066
De 1888 245.436
De 1587 123 972
De 1886 60.652
Club Republicano Parorbial de H.
Jote No domingo prximo vindoure, 11 do
corrente, s 11 horas do oa, reune-se este Club
em assembla geral, ra Augusta n. 125, para
tratai de assump.os importantes.
Club Republicano de Julbo
ileune se boje este Club, em sesso ordinaria, doJ
lugar e hora do costume.
Directora da obras de conserva
!o dos porto de PernambucoReci
e, 5 de Maio de 1890.
Boletim meteorolgico
Manoel Vasques, Narciso Ribeiro, Guastucci,
Poccini Giuaaspe, Antonio Mara Campelto, Ma
noel Donmoos da Cunha e Jos Pinto Correia.
Intendencia uutelnnl do Red re
Rendimeoto de 1 a 4 2:293*852
Da 5.
Mercado de S. Jos 236*780
Malalouro 416*240
Cemiterio 57*0U0
Diversos imposto 482*460
286*332
Cata de Detencae -Movimento dos pre
sos da Casa de Detenco do Recife, Estado de
Pernambuco, em 5 de Maio de 1890.
Existiam 476; entraram 13 sahiram 2 ; exis-
tem 487.
Nacionaes 457 ; mulheres 19.; estrangelros il;
-Total 487
Arracoados 396
Bous 372.
Doentes 21.
Loncos 2.|
Lonca 1.
-Total 396.
Movimea to aa enfermara
Te ve baixs.
Joo Soberano da Silva.
Teve alta:
Joaquim Goncalves dos Santos. /
Hospital redro II -u movimento deste
utabeleoaento de earidade, oo dia 4 de Malo,
foi o seguinte :
1
4
458
as respectivas enfermaras

Horas asi iarometro a 0- Tenso do vapor n a
* m
6m. 23,7 760-71 19,96 87
9 23.9 762-45 21,55 96
12 25, i 760'97 21.91 92
3 t. 2i',8 759-24 22,47 86
6 25,9 759-56 22,43 90
Temperatura mxima27,25.
Dita'minima3,00.
Evaporaco em 24 horas : sombra0,-7.
Chuva-33-.5
Direccao do valo : (NEde meia noite s 6
horas e 58 minutos da manb; E at 8 horas e
2o minutos ; ENE al 2 hora3 e 45 minutos da
tarde ; NE al 5 horas e 40 minutos ; E, ESE e
SE alternados at meia noite.
Calmara de 11 horas durante o dia.
Velocidade media do vento0-74 por se-
gundo.
Nebulosidade media0.-89.
Boletim do porto ___________
t"e*
o
iml
gal o oceuaram se na r-asj.
Alta noite aproveitaram-se do pesado somno
do dono da casa e subt'ahiram Ihe a qaantia de
qu nhentos e tantos mil res em dinhei o.
Os criminosos sao moradores do mesmo of-
feadido.
0 digOQ subdelegado d'aquelle districto pro-
cora descubrir os autores do crim -, tendo pre-
enchido as formalidades da lei.
A mesma folba annancia que as commissoes
dislrictaes da paroi bu de Sai-to Aato, termi-
naram seus irabalbos a 26 de Abril prximo fia-
do alistando como eleitores 1,126 ciddSos.
TnnanndnreD'esta localidade nos e3cre-
vem em 2 do cnente :
Tcve lugar no dia 28 do passado a festa da
Excelsa Senbora do Rosario, precedida de nove-
nas, tendo corrido todo em mnito boa ordem.
D'enre as novenas pnmou a das mecas e
mocos solteiros, em que o spu prooatador. o Sr.
Antonio de Freitas Padilha, nao poupou esforcos
aflm de lke dar todo o bnlhantismo posstvel.
A mnsica estove a cargo do maestro Joto da
Matta. que executou as memores pecas de sao
repertorio.
Houve tarde proclsso, qoe percorreu quasi
todo o povoado.
Das
5 de Maio
6 de Maio
Horas
10-40 da maoh
5-05 tarde
11-02
5-17 da manb
AltUTE
0-,34
2-.62
2-.43
2-,58
E,eildo -Effectuar-8e-ha o seguinte :
Amanh :
Pelo agente Brito, e 10 1/2 horas, ra For-
mosa n. 31. de movis, loucas e vidros.
Pelo agente Silveira, s 11 horas, ra Es-
treita do Rosario n. 1, da armaflo e mais per-
tences ahi existentes.
Pelo agente Gusmo, s 11 horas, ra Mar
quez de Olinda, n. 48, de sardinhas em barril e
cerveja.
Pns'atjelros-Chfgadosda Europa no va-
por allemae Ohnia :
Ott B*hn*, Mara Bahoe, Aagost Hillhoff, Jos
1 Antonio de Carvalho, Francisca Therasa de Jess
t.hegados do sol no vapor nacional Qisakj:
Antonio Correia Lima, Hermenegildo Jos Ta-
rarea, Joseph Lathsra, Maaoel Francisco de Oli-
veira Cavaquinno, Francisco Leocadio de Vivei-
ros e Mano Tertuliano.
Sabidos para o sul no vapor francas Colo-
ma :
Entrou
Sabio
Ffclleceram
Existem
Foram visitadas
elos Drs.:
Moscoso as 8 1/2.
Barros So iriohos 7.
Ferreira Velloso s 8.
Estevo Cavalcante s 7 1|2.
Simoes Barbosa s 11.
Nao compareceram os Drs.:
^alaquias.
Pontual.
Be-ardo. .
Cysnej-o.
O eirurgiao dentista Numa Pompilio nao com-
pareeeu.
O pharmacentico entrou s8 1\4 da manha e
aiio s 4 1/2 da tarde.
O ajudante do pharmaceatico entrou s 71/4
e8-hioAs5 oras da tariie.
Lotera do Estado de Pernambuco
A 1 serie da 1 lotera deste Estado, ser ex
trahida irapreterivelmente no da 10 do correle
(sabbado).
botera do tSram-FaraA 13' sene da
31* lotera cujo premio grande de 250:000*.
ser extrahida no dia 10 de Maio, (sabbado).
A1* serte da 36* lotera, cajo premio grao
de de 120:000*000ser extrahida no dia... d
correte.
A i* serie da 37* lotera cuio premio gran
de de 60:0O>*080 ser extrahida ao dia .. do
correte.
botera do Maranbfto Esta lotera
cujo premio raade de 300:0001000, sar ex-
trahida no dia .. do corrate.
Cern ler io publicoObituario do dia 5
Je Maio :
Feli8miua Joanna Baptista, Pernambuco, -
anuos, casada, Recife ; varila confluente.
Theodora Francisca da Silva, Pernambuco, 49
anuos, casada, Boa-Vista; insufficiencia artica.
Amelia, Pernambuco, 9 annos, Santo Antonio;
tube culos pulmonares.
Gertiudes, Pernambuco, 80 annos, solteira
Boa Vista; congesto cerebral.
Olympio. Pernambuco, 2 annos, Santo Anto
nio; varila. .
Marcolino, Pernambuco, 34 annos, solteiro, S.
Jos; tubrculos pulounares.
Olavo, Rio Grande do Norte, 12 aanos, Recife
varilas cooflueates.
Isabel Maria da C -nceico, Pernambuco, 23
annos, solteira, Boa Vista; varilas confluentes.
Hermina Luiza Maria da Conceico, Pernam-
buco, 30 annos, solieira, Boa-Vista; varilas con-
fluentes.
Josppha, Pernambuco, 4 anuos, S. Jos; da--
rna.
Maria Fraocisca Rosa, Pernambuco, 23 annos,
casada, Roa-V3ta; varilas confluentes.
Igaez de Castro, Pernarabucj. 18 annos, sol-
teiro, Recife; varilas hemorrhagicas.
Eustaquio, Pernambuco, 3 anuos, Boa Vista ;
varilas.
Alejandrina, Peroambuco, 23 annos, casado,
Boa Vista; varilas confluentes.
Jos Antonio de Araujo Livramento, Pernam-
buco, 32 annos, casado. Boa-Vista ; uremia.
rsula Capitoliaa da Silva, Pernambuco, 77
annos, casada. Boa-Vista ; iosufliciencia nitral.
Antonio Jos de Araujo, Portugal, 59 anoos,
casado, Recife; tubrculos pulmonares.
Demetrio PenramtJuco, 22 das, Santo Anto-
nio; gastro entente.
m feto, Pernambuco, Boa Vista.
Neste caso, sobresane a verdade desta
copla hespaunola:
Quando ae emborracha um (ico
Qn gracioso s el seor!
Y si se emborracha um pobre,
Vaya nm pillo borrachon!
Irregularidade administrativa.Ronbo
com abuso de confianca, commettido por
algum empregado do governo, municipio,
deputa5^0 provincial, etc., etc.
Destes se dao alguna casos, porm, em
pequea escala.
Sublevado.Hroe glorioso, restaurador
ou liberdador da patria, se triumplta;
traidor, canalha e materia tusilavel, qaan-
do Iba sabe mal o negocio, vencido a
prisioneiro.
E' de De moa th enes de Olinda :
O ten riso
Ten riso doce como doce a aurora
N'um pedaco do co se equilibrando ;
E do Oriente as perolas em bando
Nao brilham como o riso que a'enflora
Nos teus labios gentis. Minb'alma chora
Pedindo um riso teu de vez em quando ;
Pois teu riso quem vive alimenrando
A crenca que em meu peito inda vigora.
Ah! Nao queiras que en viva descontenta
N'este mandotristonhj vacuo escuro
Onde as crengaa se abysmam tristemente.
Nao transtornes a vida que eu procuro
Assim passar comtigo docemente !
D-me risos, eu dou-te o mea futuro.
N'um summario de culpa :
O reo ferio a victima, arrumando*
Ihe com urna garrafa cara.
Foi urna allucin; cao. Se eu tivesse
pensado um pouco, nao s ria capas de
fazel-o.
Arrepende-se, hein?
Arrependo-mo, sim, Sr. juiz... de
ter estragado o vinho que estava dentro-
SPORT
par
por
A Sociedade Real astronmica de Lon-
dres receben noticia de haver o astrooomo
RobiDson do observatorio de Cafort, pre-
senciado a occultasHo de urna estrella pelo
ncleo do cometa Barnard.
A' mesma associaejto foram apresenta-
daa photograpbias das nebulosas Messier
31 e Herschel 41 e 45 (nebulosa de An-
drmeda), que parecem confirmar a hypo-
these de Laplace, mostrando as mesmas
nebulosas constitu9So annullar, anloga
dos anneis de Saturno.
As duas ultimas parecem aohar-se
phase da constituicRo de planetas.
O profesBor Lockyer fez sentir que,
conj taes photographias e aprefundado
exame spe troscopico, ser possivel aoom-
panbar o trabalho de condensaclo da ma-
teria meteorica.
A phot^graphia applioada observacSo
do co faz sem duvida esperar revelas8es
sorprehendentes para a sciencia.

Falleceu, ha dias, uo departamento de
La Suze (Fraoca), um doa raros vetera-
nos dos erercitos do primeiro imperio.
Nasceu em 1790 o era um dos tres so-
breviventes centenarics do grande exer
cit.
Quando Napoleao III, estabelecea a
medalha de Santa Helena para todos os
soldados do grande capitSo, fez se o
registro e apuraram se 107.000.
Esse docamento foi para o palacio da
Legiao de Honra, e desapparece no in-
cendio que destruio o edificio.
Mas ao lado da nscripcab das medalhas
havia tambem a das pens3es, e esta deai-
gnava em 1886, una 180 contemplados.
Actualmente este numero deve ter des-
cido a 112.
*
NasessSo de 15 de Julbo, o Sr. L. Cruls,
director do Observatorio do Rio, commu-
njcou academia das Sciencias de Pars
urna nota relativa s poeiraa atmospherH"
cas, que, na sua opiniSo, podem originar
epidemias.
Eis mais no vos significados para jun-
tar-ae a um vocabulario:
Sanhora galante.A mulher oaaada, n-
oa a escandalosa, que oaatama mudar de
amantes como de cumia, em impertar-se
ao menos de salvar as apparencias.
Sa a oulpada i pobre, a cona muda de
fiaura : entlo entra no sol das emyaewo-
nhadas e pertbdaa, V**-*; f
quem e aasignalem eom aUJeBtiVM
mais duros e infamantes.
aioda
Foram i scriptos no stud-book do Jockey
Ciub os seguntes animaes:
Orotawa, alazSo, nascido a 15 de Ja-
neiro de 1890, em S. Paulo, ^or Victe-
rious e Alaz ;
Ype, alazSo tostado, nascido a 28 de
Janeiro de 1890, em S. Paulo, por Le
Ni tre e Coruja (pelluda).
Estes animaos pertencem ao Sr. Lua
Antonio Puntes Barbosa.
Magnanae, nasjido em Fraoca em
18*8; p#i-mgnaninie' e Belfe- Image-;
Fi orina, nascida em 1887, por Blue
Bibbon e FiWela;
Malignity, nascido na Inglaterra em
1888, por Pirata Chief e Golden Sand;
. Pirata Chief, nascido na Inglaterra em
1888, por The Preacher e Nightgear;
Airy Light, nascido na Inglaterra em
1888, por Geologist e The -Squaw
Sao propnedades estes animaes da Co-
delaria Hanoveriana
*
No dia 19 de Abril foram vendidos em
leilb no Rio de Janeiro os seguntes
maes:
Nelusko, ao Sr. Balthazar Costa
520^000.
Epopa, ao Sr. Jos Guimaraes
3606000.
Ll, ao Sr. B. E. Andrew por 400)500.
Fritzmack, ao Sr. Costa Jnior por
26- fiOOO.
Foram igualmente vendidos:
Ao Sr. Alberto Oliveira, de S. Paulo, a
egua Cambrian, por Cameliard e Annexa-
tion, por 30O)JOOO.
Ao Sr. Jos Guimaraes a egua Elisa,
filha de Xenophon e Expectation.
Ao entraineur Andrade para outrem
cav^llo Vermouth, por Trappist Start per
4:000(JOOO
Estavam tambem para ser vendidos :
Jaguar, por Manars e Jeanne | d'Arc,
por Queen Messenger. E' um excellente
garanho e de sangue de superior qaali-
dade.
Champagne, de 3 annos, e Fox, de 2,
sendo ambos inglezes, r ,,'

Pessoa que se vela sob a denominagae
de um nosso constante leitor e antigo ai-
aigoante dirigi nos a carta que segu.
As directoras d >s nossos prados toman
em consideraco o que exposto, senda
certo o facto a que se allude ; e nio nos
parece a primeira vista fora deposito a
que se articula, atientas, as razos em que
se autorisa a pretencio.
*
Digno rtdactor daRevista Sportiva da
Diario.
e A solicitude com que transcreveiB aa
Diario, na parte vossa disposicSo, tude
quanto se eacrsve de melhor sobre o
sport, na Capital Federal, sobre tnbofes,
maneira de extinguil os, sobre gatos, par-
tidas dos jockeys as corridas, me leva a
apresentar vo a Gazeta de Noticias de 23
de Abril, e chamar sobre um de seus ar-
tigos, a vossa attencSo.
No dia 22 encerrou-se a inscripcao da
Derby Club do "Rio, e para o 3. parea,
premio de 1:00Q/$KX0, s apresentaram-se
3 animaes ; depoiB da inscripSo o Dr.
Frontn, director daquelle prado, rene a
directora para oivil-a a respeito daquelle
facto, e nao s decide-se queo pareo es-
tav.-. completo, ainda que fizessem / dous dos animaes inscriptos, como tambem
devia-se ofiiciar ao Jockey 31ub, para
proceder da mesma forma.
Ora, Sr. redactor, quando no Rio, onde
ha tantos e b.ns animaes com um premia
de 1:0000000 se procede assim, como oa
nossos prados daqui, sem incentivo, urna
proteccSo aos prtprietarios dos poucaa
animaos, que existem, exigem para raa-
litacio de um pareo de 160d a 2O0, 5
animaos pelo menos ?
Sobre este facto, peco a voaaa ktlwwae,
pedindo-vos tambem qne advogueis a
causa daquelles que tem sena cap-
tan eniaragados am animaos fue
moitas vees vea se obrigados pelos pra*
-.
r.
i
i
(
;:
S
s


.

Diario de PernambueoQuarta-feira 7 de Maio de 1890
Ir

-








prios prados, a faer os tribofes, que tanto
ensuraes.
Prado PeriinbcM
Encerrou-se hontem a inscripc&o para a cor-
rida de domingo, 11 do correte, dando o resul-
tado seguinte :
! pareoEnsaio :
Talispher. Maurity, Lord Byron, Hercules, Pe-
t-maitre, Plutao, Ally Ropo, Corsario e Ger-
lant
S pareoHarmona:
Sans-souci, Templar, Arumary, Faoeira e Pin-
aro.
3" pareoEstimulo^
Malauge. Talispher. Despota, Booaparte, Her-
cule-, Humilde e Cauby.
4o pdreoPrado Pernambuoano :
Eroani, Africana, Coapon. Dondon e Eiffel.
5* pareo-GR\NDE PREMIO PROGRESSO :
Ruy Blas, Micrva, Atila, Cmela, D. Quixote,
Saturno, Morgadinha. Gailileu e Torpedo.
6 pareo Emulacao:
Phariseu, Transclave, Tupy, Colosso, Village
e Cauby.
7o pareo Con-olacao:
Urano II, Briaqoedo. Lord Byron, Tamil, Au-
rora, Saloraao, Despique, ex Bostock, Vivaz,
Olho de prata, Mosca e Porco Alegre.
12-
CHRONICA JUDICIRIA
Tribunal da Relaeo
SESSAO ORDINARIA EM 6 DE MAIO
DE 1890
PRESIDENCIA DO CIDADAO DESEMBARGADOS
QUINTINO DE MIRANDA
Secretario, o cidadao Dr. Virgilio Coelho
A'b horas do costme, presentes os idadlos
desembargadores em numero legal, foi aberta a
sessao depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente.
Distribuidos e passados os feitos deram-.e
os seguintes
JL'L GAUENT08
Habeas-corpus
Pacientes:
Antonio Teixeira de Carvalho.- Mandou se ou-
tir o juiz de direito da Escada.
Joo Eleulerio dos Santos.Prejudirado.
Joo Gualberto le Castro e Souza. Mandou-
te soltar, unnimemente.
Euzebio M. de Assurapo Vera Cruz e Ale
xandre Joaquim Honorio. Neguu se a ordem,
unnimemente.
Antonio Ddtnasio Leite. Mandou se ouvir o
juiz de direito de Palmares.
Recursos crimes
De Agua PretaRecorrente o juizo, recorrido
Manoel Leobino de Magalhes. Relator o des-
mbargador Oliveira Andrade.Em diligencia.
Do Bonito R correte o juizo, recorrido Ma
noel And re. Relator o desembarga dor Tavares
de Vasconcellos.Deu se provimento, unnime-
mente.
De Palmares Recorrente o juizo, recorrido
Dionisio Barbosa da Silva. Relator o desem-
bargador Almeida Santos. Negou-se provi
liento, unnimemente, votando o desembarga-
dor Pires Ferreira, pela responsabilidade do
subdelegado que prendeu o paciente.
Aggravo de instrumento
De TaquareiiiigaAggravante Serafira Gomes
Barbosa, aggravado Mancel Florentino Bezerra
aval jante Relator o desembargador Ta vares
de Vasconcellos. Adjuntos os desembargado
res Delfino Cavalcante e Oliveira Andrade.
Nao se tomou conh. cimento do a.gravo contra
o roto do desembargador Oliveira Andrade.
Appellacao crime
De Campia Grande Appellante o juizo, ap- i
sellados Joo Manoel Fidels e ontros. Relator) que Rodrigues de Souza D. Mara Joanna R >
DILIGENCIAS
Com vista as partes:
Appellacoes civeis
Do Recife App-liante Rodolpbo Pesaos, ap-
pellado Monoel da Silva Maia.
Do RecifeAppellantes Joao Bezerra & C, em-
pellado Jeronymo da Costa Netto.
distbibicSes
Appellacoes civeis
Ao desembargador Pires Ferreira :
Do Recife -- App-liante Rodolpbo Pessoa, ap-
pellado Manoel Ua Silva Maia.
Ao desembargador Monleiro de Andrade:
De AraiaAppellante Jos Luiz de Mello, ap
pellado Joaqun Al ves da Silva.
Encerrou-se a sessao 1 1/2 hora da tarde.
Junta Commercial do Estad > de
Pemanbaro
ACTA DA SESSAO DE 1 DE MAIO DE
1890
PRKSIDKSCIA DO CIDADAO DBPUTADO JOAQUIM OLINT
HASTOS
Secretario, o cidadao Dr. Julio Guimaraet
A's 10 horas da inanh decarou se aberta a
sessao, estando presentes os cidadaos deput; dos:
Beltro, Hcrmino de Figueiredo e supplente
Paula Lopes.
Prestado o juramento do estylo tomou asenlo
o Sr. supplente Jos Fiuza de Oliveira. *
Lila, Foi approvada a acta da sessao .anterior
e fez se a leilura do seguinte
IXPBDIBNTE
Officios :
De 24 de Abril prximo passado do Marechal
Jos imeo de Oliveira, convidando o presiden
te desta junta para a posse do Dr. Albino Gou
Calves Mura de Vasconcellos na qualidade de
gorernador deste Estado.Inteirada.
De 10 de Abril do deputado Candido Luiz de
Andrade, communicando ter nesBa data sido elei-
to presidente da Junta Commercial da Capital Fe
deral e asaumido logo o exercicio das respecti-
vas funcc0e3.Acense se a recepeo e archive-
66
De 23 de Abril da Junta Commercial de S. Sal
vador, aecusando o recebimento do officio que se
Ihe dirigi a 17 do dito raes. Archive se.
De 28 de Abril do ex presidente desta junta
Commendador Antonio Gomes do Miranda Leal,
respoqdendo ao que se ihe dirigi em 24 do mes-
mo mez.Archive-se.
De 23 de Abril do Dr. inspector commercial de
Macei acensando o que se Ihe dirigi a 17 do
mesmo mezArchive se.
De 22 de Aoril d Junta dos corretores desta
praca em re-posta ao que se lbe dirigi a 17 do
dito mez.Para o archivo.
De 28 do mesmo mez da Junta dos Corretores
desta praca, enviando o boletim das cotacOe
officiues de 22 a 26 Seja archivado.
^oram distribuidos rubrica os seguintes li
vros :
Diario de Braga & S, dito de Leal & Irmao
Um volume dos Decretos e Avisos do Govrno
Provisorio, remettido. peta Imprensa Nacional.--
Archive se.
Foi assignada a 30 de Abril a carta de matri-
cula de Joaquim de Oliveira Borges, de 34 afino-
de idade. domiciliado e estabelecido nesta prava
con casa de commissOes, consignares e conta
propria ao Largo do Corpo Santo n. 19.
Diarios Officiaes de ns. 101 a 104.-Sejam ar
chivados.
O n. 4 do Boletim Postal, remettido pelaadmi-
nistraco dos Correios.Archive se.
DESPACHOS
PeticOes:
De Chnstovo Pugliesse e sua mulher D. Cari
nella Marsiglia de Carmeno, adiada na preceden
te sessao, para que admita a registro a escrip
tura de autorisago que esta alcangara de seu
marido.Declare se Cbristovao Pugliesse ou
nao fallido.
De Antonio Jos Rodrigues de Souza, Henri-
desembargador Delfino Cavalcante. Mandou-
se a novo jury os reos Joao Manoel Fidelis. An
tomo Ferreira do Nas'imento, Joaquim Ferreira
Campos e Manoel Ferreira do Nascimeoto, an
aullando se o procesas em relagao aos demais.
Appellacao, civel
Do RecifeAppellante Manoel Joaquim da Ro-
cha, appellado Virginio Horacio de Freitas. Re-
lator o d'sembarRador Silva Reg. Revisores
os desembargadores Ta vares de Vasconcellos e
Oliveira Andrade. Foram des presados os em-
bargos, unnimemente.
Appellago commercial
Do RecifeAppellante J ao Ignacio de Medei
ros Reg, appellado Luiz Alexandre de Figuei-
redo. Relator o desembargador Tavares de
Vasconcellos. Revisores os desembargadores
Silva Reg e Almeida Santos. Contirmou-se a
senlenca contra o voto do Relator.
PASSAGENS
&*-*
'-Jf
Do desembargador Delfino Cavalcante ao des-
tmbargador Pires Ferreira :
AppellacOes civeis
De Olinda Appellante Amonio da Cosa Mo-
reir, appellado Fernando Espiridio de Aguiar
Montarroyos.
Da Parahyba Appellante Jos Torquato da
Costa, appellados os herleiros ue Francisco Go-
mes Marques.
Appellacao commercial
Do RecifeAppellante' Souza Moutinho & C,
appellado Jos uiympio Albertino.
Do desembargador Pires Ferreira ao desem-
bargador Monteiro de Andrade:
Appellago crime
De Ouricury Appellante o juizo, appellado
Raymundo Salustiano Soares.
Do desembargador Monteiro de Andrade ao
desembargador Pires Goncalves :
Appellago civel
De Camaragibe Appellante Manoel Heleno
Rodrigues dos Santos, appellado Dr. Elysio Fir-
mo Martins.
AppellagOes commerciaes
Do Recife AopeUante D. Perpetua Machado
Beltru, appellado Manoel Goncalves Estella.
Do Recife Appellantes Ferreira da Cruz &
C, appellados Monbard Huner & C.
Ao desembargador Alves Ribeiro : \
Appellacao crime J
De Bom Jardim -Appellante Manoel Paulo Go-
mes da Silva, appellada a justica.
Appellacao civel
Da Parahyba Appellante Raphael Angelo de
Moraes Valle, appellada a fazenda provincial.
Do desembargador Pires Goncalves ao desem
aargador Alves Ribeiro :
AppellacSo civel
De GoyannaAppellante Candido Augusto de
Albuqaerque Mello, appellado Antonio da Silva
Lyra.
Appellacao commercial
De Macei Appellantes Costa Moreira 4 C,
appellado Felinlo ja Costa Mascarenhas.
O desembargador Pires Gongalves, como pro-
curador da Soberana Nacional e promotor fi
justice deu parecer nos seguintes feitos :
Appellacoes crimes
De Camaraiabe Appellante Ramiro Fraga
Bezerra, appellada a justica.
De GaranhunsAppellante o juizo, appellado
Francisco Teixeira de Macedo.
Do Pilar Appellante Antonio Joa Perera,
appellada a justicav
De S. Loureno Appellante o juizo, appella-
do Davinp de tal.
Do Recife Appellantes o juizo e Manoel Luiz
Ribeiro, appellada a justisa.
Do Recife Appellante Antonio Manoel Fran-
cisco de Paula, appellada a justica.
Appellacoes commerciaes
De Pilar Appellante Joao Baptista Correia.
appellados Casimiro Jos da Silva e outro.
Do RecifeAppellante Jifc Fiuza de Oliveira,
appellado Laurentino de Barros Lins.
Do desembargador Oliveira Andrade ao des-
embargador Silva Reg :
Appellacoes enmes
De Gaarabira Appellante o juizo, appellado
Jos Bernardo Freir.
Do Limoeiro Appellante Manoel Sevenno da
Silva, appellado Luiz Jos de Andrade Lima.
Do desembargador Silva Reg ao desembarga-
dor Almeida Santos:
De Agoas Bellas Appellante o juizo, appel-
lado Ignacio Pereira Nunes.
Appellacao commercial
Do Recife -- Appellante Florencio Domingues
da Silva, appellado Francisco Joo de Barros Ju-
ior.
Ao desembargador Delfino Cavalcante:
tppellaco commercial
De Goyanna -Appellante Jos Correia de Oli-
Teira Andrade Jonior, appellado Manoel Aurelio
Tavares de Gouveia.
drigues de Souza, para que seja rubricado o dis-
tracto de sociedade da lirma Salazar C, que
tendo sido distractado a 31 de Marco pela reti-
rada do ex-aocio Salazar, nessa mesraa data fi r
mou-se novo distracto pela retirada da ex-socia
D. Mara Joanna, picando os ex-socio* Antonio
de Souza e Henrique de Souza de posse do ativo
e obrigudos pelo passivo da extiocta sociedade.
Archive se depois de satisfeito o parecer
fiscal.
Dd Antonio Goncalves Penna, de 33 annos de
idade, natural deste Estado, domiciliado e esta-
belecido na cidade da Parahyba, com casa de
comraercio de chapeos por grosso e a relalho
sob a firma de Antonio Penna & C, para que se
Ihe mande passar carta de coramercianle matri
culado. Sao alterantes do crdito commercial
do impetrante Gome* de Mattos Irmao, Jos i.
Rodriaues Lima e Joo Jos Rodrigues Mendea.
Como requer.
De Jos de tacodo, commerciante estabelecido
ra da Madre de Dus n. 5, desta cidade, para
que se almilla a registro a marca que adoptar
para o seu commercio de productos de caj, taes
como doces em calda e seceos, chrystalisados,
vinho, vinagre e licores.Visto ao Dr. fiscal.
De ios da Silva Pereira Lisboa e Manoel
Pires para que se archive o contracto da socie
dade de capital e industria, sob u firma indivi-
dual do primeiro socio, com o capital de......
8:000727 para o commercio de gneros de es-
tiva ra do Imperador n. i, desta cidade.
Seja archivado.
Je Affonso 'Augusto de Brito Taborda. de 37
annos, de idade, natural deste Estado e domici
liado nesta cidade, estabelecido com armazem
de assucar sob a firma Affonso Taborda & C.
solicitando carta de commerciante matriculado.
Sao attestantes do crdito commercial do impe
trante Francelino Rodrigues de Moura, Joo Ma-
noel da Veiga Seixas e Baro da Soledade.
Passe-se a carta.
Ao meio dia foi encerrada a sessao.
Bom Jess {aatiga da Cruz) n. 23, 1.'
andar.' Telephone n. 380
Dr. Ribeiro meio dia a 3 horas da tarde, no 1.* an
dar a ra Duque de Caxias n. 46, puden-
da ser procurado para chamados, na sua
residencia, a, raa do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Advocados
O bocharel Bonifacio jU Aragao Faria
iocha contina a advogar. Escrptori<
ma do Imperador n. 46., 1. andar.
O baehard Joaquim Ihiago da Fonteca
'em seu escriptorio de advogado ra do
Imperador n. 14, 1." andar.
Occulista
Dr. Ferreira. com pratica nos prinoi
aes hospitacs e clnica de Pars e Loe
dres, consultas todos os das das V
aorasdao meio-dia. Consultorio e res
iencia roa Larga do Roaaro a. 20
Dr. Barreta Sampaio, occulista, da con
jaitas de 1 a 4 horas no 1. andar da
;asa ra Barita da Victoria n. 51. Resi-
tencia a ra 7 de Setembro n. 34, entra
da pela ra da Saudade n. 2.
Drogara
Faria Sobrinho & C. droguista por ata
jado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da Silva & C, deposi
arios de todas as especialidades pharma
;euticas, tintas, drogas, productos chimi
3aa e medicamentos homeopticos, ra d(
\Iarquez de Olinda n. 23.
Tinta de eacrerer
A melhor a tinta Victoria, vende-se &
300 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
rafa inteira na Livraria Comtemporane;
de Ramiro M. Costa, ra Io. de Marco n.
2, loja de ferragens de Albino da Silv.
i C, ra da cadeia n. 42; loja de fera-
^ens de Brando & C, ra Duque de Ca
cias n. 46.
Mdicos
O Dr. Alcibiade Velloso d consultas
das 12 as 2 horas da tarde, na casa da
sua antiga i^sidencia, ra do BarSo da
Victorfe n. 45, 1. andar.
Lr. Joao Pauloespecialista em par-
tos, molestias de senhoras e de crianeas,
com pratica nos hospitaas de Pars e de
Vienna d'Austria, d consultas de 1 a 3
horas da tarde, ra do BarBo da Victo-
ria n. 60, l. andar, e reside na estrada
dos AfflictoB n. 30, junto estacao do Es-
pinheiro. Chamados a qualquer hora. Te-
lephone n 467, na'residencia.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio ra Nova n 32, onde pode ser en-
contrado do meio dia as 2S horas e fora
destas horas ra do Barao de 8. Borjc
n. 22. Espe sialidadesmolestia de crian-
cas, senhoras e parto. Telephona n. 326
da casa ile residencia.
Dr. S Pereira, ra da imperatriz n. 8
d consultas medico-cirurgicas todos os dias
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
dias santificados.
Dr. Freitas GuimarSes, medico, tem
du consultorio na ra Duque de Caxias
se 57, t. andar; d consultas nos dias uteis
as 11 1 hora da tarde e reside no Ca-
jueiro n. 4, onde attende a chamados em
qualquer hora do dia e da noite. Telepho-
ne n. 292.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica mt
co-cirurgica. Especialidades : moler u&>
pulmonares e partos. RuadoMarqi--< d'
Olinda n. 27, 1. andar. Consultas uas 11
s 2 horas e na Caaa Forto (Poo da Pa:
ella) das 6 as 9 horas da manhS e i
.arde Telehone n. 392
Dr. Joaquim Low.t'ro medico e partei
o, consultorio ra do Cabug u. 14
l. andar de 12 s 2 da tarde; residenci-
ao Monteiro.
Dr. Castro Jess medico e operador
Pratioa a lavagem do tero quando e co,
mo aconselhada. CoMultas das 11 t
3 da tarde em sua risidencia roa de
O Sr. Jos II arianuo e a sua
conferencia
v
(VIVEE AS CLABAS)
XIV
Na exhibicao de provas de defeza, pa-
tenteando a exigencia de sua intervenco
por parte dos republicanos, afm de que
nao fossem interrompidos na livre man
festacao de seus sentimentos polticos^ o
pretenderte chefa da poltica do Estado
de Pernambueo, denunciou ipso facto, que
nao mereca a minima confianca dos que
delle prenunciavam qualquer aejao pouco
louvavel.
Vem firmara comprovaSo do queenun
ciamos o tacto exclusivo de b os sectarios
da fraccSo mariannista serem os nicos
que se oppunham s ideas republicanas na
entilo provincia de Pernambueo.
Desde a prime ra conferencia realisi.da
no theatro de Santo Antonio, em 20 de
Jnnho do anuo prximo passado, at o lia
22 de Julho em que o canibalismo poltico
ultrapassava s raias da civilidade, deseo,
bre-se que os inin igos mais furiosos da
propaganda republicana eram tao somonte
aqui os que viviam, como anda hoje em
cega obediencia s ordens do 3r. Jos Ma-
rranno.
E' estranhavel, por consequenoia, que
se julgue ter sido outro o proced ment do
conferenciador nesse tempo, a nao ser po.
urna sorpreza ou simpies gracejo para com
o publico do Recife que, de certo, estre-
meceu diante dai scenas pnicas.
E' estranhavel, em vista disso, que a
idea republicana dsse ao grande propa
gand sta urna feicao syrrptica aos olhos do
Sr. Jos Marianno, como testemunham as
Bas proprias pah.vraa. .
Apezar de tudo, haviamos feito ahstrac-
cao de seus antecedentes, para s, naquelle
instante podermos julgal-o accessivel ao
proferimento dessa retractacSo publica e
solemne, embora como simples meio de
defeza.
Adianto, porm, desvaneceu-se-nos a il-
lusSo, pois que o sentido cata va restricto
por urna proposicSo adversativa, nao em
referencia attenuante repblica propa-
ganda pelo Dr. Silva Jardim, mas que
deve ser entendida (?) por todo patriota sin-
cero !
Ahi foi descoberta insensivelmente. a
ponta do veo, nao obstante as precauQSes
tomadas para evitar ess dubiedade de pen-
samento; mas a forca das circumstancias
era emergenta : de um lado se apresen-
tavam os antigos republicanos e de outro
os seus correligionarios de quem precisava
n5o perder o merecimento que Ihe dedi-
cavam.
DeciframoB o enigma: externando-se
desta forma, o ofador fez se comprehen
der claramente que dava preferencia re-
publica orleanina do 3o reinado sobre a
jardiniana dentro doB moldeB da actual ;
tanto mais quanto o principe consorte, setf-
do um quaBi millionario, representava a
aristocracia impoBta pelo dinheiro, ao pas-
so que o Dr. Silva Jardim, como genuino
representante das classes soffredoras, che.
gava at ao ponto de fazer conferencias no
quiatal de urna casa em nome dos direitos
do povo, considerando que todo lugar
proprio para cumprimento do dever >
* Pretendendo hoje fazer acreditar que
procurava garantir o Dr. Silva Jardim e
man ter a plena liberdade de sua propa-
ganda, preciso era lancar urna cartada
mais desenvolvida e capciosa para conse-
guir pela astucia o que nao Ihe poderam
faz r oa seus estorbos pessoaes.
Por 8so, o Sr. Jos Marianno se evadi
do circulo da verdade, se confessando sem-
pre attrahido para a doutrina republicana
democrtica, mas sempre discordante com
a da dictadura positivista pregada pelo Dr.
Silva Jardim.
Anda bem. Si nunca entendeu oppr-
se conferencia annunciada, por que ra
z3o declarou ir smente estabelecer um
debate na praca publica, apenss o orador
tivesse acabado de fallar, quando os es-
piritos estavam excitados ?!
3e era republicano, apenas divergente
do propagandista em principios philosophi-
cos; porque, desde essa occasiSo, nao
rompeu com os Srs.
Preto e Conde d'Ku,
arraiaes ^ue tinham
como chefe ? !
De qne modo convencera a Silva Jar-
dim da existencia, aqui de urna orientaco
democrtica diversa da que propagava,
quando Maciel Pinheiro, Martina Jnior,
Albino Meira e muitos defendiam as mes-
mas theorias hoje real i Badas, como altes
tana o manifest de 10 de Dezembro de
1888, e a attitude de Annibal Falclo no
Congreaso Federal, no Rio de Janeiro, em
nome dos republicanos de Pernambueo,
secundados pelos do Kio Grando do Nor-
te ? 1
Se convence que contraproducente
sua evasiva: nenhum outro fim pode tran-
sparecer divergencia uo seio da grande
familia republicana, a nao ser o melhor
meio de consolidar a repblica braaileira.
Se oppSem s allegagSes quue o Sr. Jo-
s Marianno apresentou ao publico, retra-
ctando se de autora ds aaa posicZo hostil
a causa -epiblicana, a guerra de morte a
todos os republicanos de Pernambueo, o
pessoal armado que appareceu s 4 horas
da tarde do dia 22 de Julho, na Praca de
Saldanha Marinho, as cartas annima-
mente enderezadas aos promotores do
meeting e as tentativas de interrupcSo s
conferencias anterieres.
Para que fim aquella passeiata aps a
victoria, em cuja frente muitos brabos
da guarda negra armados de grossos ca-
cetas, erguiam vivas descompassados
monarchia, ao Conde d'Eu e ao Sr. Jos
Marianno, proporc&o que hostilisavam
repblica e ao seu intemerato advogade ?!
Ac.-.ba de remover todo e qualquer pre-
texto de controversao verdade inviola-
vel dos factos a sessao da Assembla Pro-
vincial de 22 de Julbo em que o Sr. Jos
Marianno, deslumhrado pela confianca pu
bhca de que prometteu constituir-se di-
gno depositario, chegou a bradar, as ar-
dencias de louca furia contra os republi-
canos, que se responsabilizara pelo sin-
gue que se derramasse na tarde do mes-
mo dia, na Praga de Saldanha Marinho !
Os Ilustres cidadaos que representa-
vam a bancada conservadora, ergueram,
ness'. occasiSo, urna athletica defeza aos
sonhados das actuaes institu(5:s, esfao
todos presentes para comprovar a authen-
ticidade dos acontecimentos por nos re-
gistrados e conhecido pelo publico da ci-
dade do Recife.
A luz ha de ser feita: cada qual se r
col locado na posigao condigna com as
suas aeces.
Recife, 5 do Maio de 1890
Licinio de Macedo.
io ciddo Dr. chefe de, RestaurantPortu (uez
polica
assignado pede provideneias
O abaixo
contra o cocheiro, que guiando mal um
carro de passeio, quasi propositalmente
esmagou a peasoa de seu sogro Francisco
de Siqueira Pasaos ; o facto teve lugar no
dia 16 do mes de Abril ultimo.
O assassinado deixou desoito filhos, sen-
do seis menores, e a sua viuva grvida.
Justica contra este criminoso, cidadao
Dr. chefe de polica.
Luz, 6 de Maio de 1890.
. Joo de Siqueira Eassos.
O primeiro em Pernaainueo
21-id BA DAS LAANflEIBA8 2128
COSDHAS
Brasileira, Portugueza e Francesa
Proprietarios:Charles Rozier & C.
r
Advogado
SS. A. CL020ALJ0 2S SOUSA
Mudou o seu escriptorio para a ra do
Imperador n. 32, primeiro andar, onde
pode ser procurado de 10 da manba s
ida tarde.
Aos cidadaos govemador e
chefe de polica <*
Cbama se vossa atteucSo para o abuso, a'qne
tem procedido Joaquim de Souza, com capan
gas, destruindo e estragaado as lavouras do po
bre lavrador Wenceslao.
Este racto ja foi denunciado pela imprensa, e
entretanto se consumou contra todas as leis do
paiz, e so por um mel brbaro.
Mas a isso nao esta entregue o direito de pro-
priedade do cidadao.
Providencias, cidadao govemador I
Providencias, cidadao ebefe de polica.
Providencias para a comarca de S. Lourenco,
p para n lavrador do engeubo Camorim, que b o
pobre Wenceslao.
S. Lourenco, 6 de Maio de 1890.
A testemunha.
Agrad ecimento
Maria Moreira de Araujo Livramento e seus
filios, Viscondessa do Livramento, Carolina
Soares de Amorim Moreira e sua n Iba Anna
Marques de Amorim, Joao Moreira de Araujo
Livramento-, sua mulber e fllhos, Dr. Francisco
de Assis Rosa e Silva, sua mulber e filhos. Can-
dido Affonso Moreira e sua mulber, Froncisco
Augusto de Araujo e sua mulber, viuva e fi-
lhos, rai sogra, av. irmos, cunhados e lios do
fioado Jos Antonio de Aranjo Livramento agra-
decem do intimo d'alraa a todos os prenles e
amigos que se dignaram acompanbar os restos
morlaes daqvelle tinado para sua eterna morada
e a todos confessam sua eterna gratidao.
Recite, 7 de Maio de 1890.
Luto
Resolveu tomar luto durante 15 dias e
mandar celebrar urna missa em suffragio
da alma de seu jamis esquecido patrao
o Sr. Jos Antonio de Araujo Livramento,
todo o peasoal dos vapores de reboque,
da doca e barcas, que sao de propriedade
da casa commercial dos Srs. Livramen-
to & C.
Visconde de Ouro-
passando-se para os
Quintino Bocayuva
Hospital Portaguw
Assembla geral extraordinaria
Nao se tendo reunido (tai-
tez, em vista do mo tempo, e
nao por indiferenca) numero
razoavel de socios, sao de
novo convidados a reunirem-
se na secretaria do Hospital,
no dia 11 do corrente, s 11
horas da inanha para se pro-
ceder a eleicao dos membros
da junta que tem de preen-
cher as vagas dos que regei-
taram os lugares para que
foram eleitos em assembla
geral ordinaria no dia 1 de
Dezembro de 1889.
Duas horas depois da mar-
cadas constituir a assem-
bla com qualquer numero
que se ache presente.
Secretaria do Hospital
Portuguez, 5 de Maio de
1890.
Cesario A. S. Papoula,
Secretario.
A'S VICTIMAS DAS PEBRES
O Elixir an(l febril Cantono, appro-
vado em 21 de Margo deste anno pela Inspectora
Geral de Hygiene do Rio de Janeiro, vem hoje
apresentar-se bumanidade soffredora do mun-
do inteiro, como taboa de salvacao que ao infeliz
naufrago lbe enviada por mo omnipotente I
O Elixir anll febril Catdono, applica
do em muitissimos casos de febres, tem, como
por milagre, levantado do leito da dor a comple
tos moribundos.
Este remedio, composto somente de vegetaes
inteiramente inoffensivo, anda mesmo na mais
tenra e mimosa crianca.
As si nhoras, no estado de paridas, ou no pe
riodo de incommodos naturaes podem usal-o
sem receto algum.
Depsitos
#
Drogara dos Srs. Francisco Manoel da Silva
& C, ra do Mrquez de Olinda n. 23.
Pharmacia Martias, ra Duque de Caxias n.
88.
Pharmacia Oriental, ra Estreita do Rosario
n. 3-
Pbarmacia Alfredo Ferreira, ra Bario da
Victoria n. 14.
Pharmacia Imperatriz, roa Imperatriz n. 49
Para qualquer ex-.-licago podem dirigir-se ao
autor Manoel Cardoso Jnior, a ra Estreita do
Rosario n. 17.
Do3 innmeros attestados que temos, damos
em seguida principio sua publicacao e isto
bastar para que sejam conhecidas as virtudes
do El'xir antl-febnl Cardoso.
Attestados
0 abaixo assignado, doutor em medicina pela
Faculdade da Babia, medico aggregado do hos-
pital Pedro II, cirurgiao da Companbia de Bom
beiros desta capital.
Altalo que assisli o Sr. Francisco da Costa
Ramos fazer uso ('o elixir anti febril formula
particular do Sr. Manoel. Cardoso Jnior e que
acba-se soffrendo de urna febre intermitiente pa-
lustre, oblendo bom resultado em menos de
tres das que lbe foi applicado o referido elixir.
0 que attesto e juro em f de meu grao.
Recife, 7 de Marco de 1889.
Dr. Augusto Lopes d'Assumpcao Pessoa.
Attesto que, estando meu alhado, filho da pro-
fessora D. Rufina Onalia Freir de Albuquerque
j desengaado pelos mdicos, appliquei o Elixir
anti febril Cardoso visto como a mesma crianca
soffria de urna febre, ficando rsstabelecida em
48 horas.
Depois disto tenbo applicado a diversas pes-
soas que tenho tirado o bom resultado com o
mesmo elixir.
Recife, 26 de Julho de 1888.
Cussy Juvenal do Reg.
Illm. Sr. Manoel Cardoso.Recife.Pernam-
bueo, 20 de Abril de 1889. Tendo um amigo
me aconselbado, para cncommodos de minba ti-
Iba de quatro annos de idade, a applieacao do
seu muravilhoso remedio para febres, j to co-
nhecido nesta cidade, por V. S. denominado-
Elixir antifebrilUve occasiSo, por mais de urna
vez, de o applicar para sezOes, de.que tirei re-
sultadas asss vantajoros; acbando se hoje esta J
crianca completamente restabelecida e 11 v re por-
tanto des continuos vomitivos e grandes dbses
de quinino, que constantemente os mdicos lbe
applxavam e que bastante a estava prejodicando.
A primeira vez que tive'a felicidade de admi-
nistrar o seu precioso elixir foi s 3 horas da
madrugada, em febre forte de 39 graos e com
urna cise excessi va mente diminuta, apenas qua-
tro gotas em urna colher d'agua, a crianca s 6
e meia horas da mai.ha acordou completamente
bem disposta e sem indicio algum febril.
S esta primeira prova, se depois nao tivesse
colhido outras com idnticos resultados, seria
bastante para convencer o mais incrdulo a res-
peito das vantagens reaes de seu precioso reme-
dio.
Fazendo Ihe esta communicaco, nao s tenbo
prazer de cumprir um dever para com V. S.
como tambem de em parte concorrer com minha
affirmativa para o beneficio da bumanidade, afim
de que possa com mais segnranca, em vista des-
te bom resultado, V. S. applicar seu remedio
para esta ordem de febres; certo de que. s po-
der colber as bencos da bumanidade e a gra-
tido dos que soffrem.
Querendo. pode V. S. fazer uso da presente
como Ihe convier.
Son com toda a consideracoDe V. S. acen-
to e tjrato criado
Francisco Pinto Teixeira Chaves-
Pernambueo, 5 de Fevereiro de 1889.Sr. Ma-
noel Cardoso Jnior.PresenteAmigo e Sr.
Tendo sido accommettido o nosso empregado
Manoel Martin.-, de um gravissimo encommodo,
manifestado por violenta febre Ihe applicamos, a
conselho-de um amigo o seu elixir antifebril,
tendo a satisfaco de ver que, tendo tomado s 7
horas da noite, do dia 28 de Janeiro findo, a pri-
meira dse estando o doente com febre de 40
graos, amanbeceu no dia seguinte sem febre al-
guma, tendo tomado quatro dses do seu medi-
camento, nao tendo voltado a febre, achando-se
agora o dito nosso empregado completamente
restabelecido, sem baver usado outra medica
cao.
Como seja esta a expresso da verdade, Ihe es-
crevemos a presente da qual poder fazer o uso
que lbe convier.
Subscrevemo-nos com muita estima e consi-
deracSo.
De Vmc. amigos e criados
Casimiro, Fernandes & C.
Pernambueo, 28 de Janeiro de 1889.Sr. Ma-
noel Cardoso Jnior.Presente.Amigo e Sr.
Tendo adoecido no dia 24 do corrente o nosso
empregado de come Francisco Joaquim Ferreira
e achando-se s 5 horas da tarde com febre su-
perior a 40 graos, applicamos-lhe o seu elixir
anti-febril, que n03 havia sido recommendado
por um nosso visinho e amigo'e com grande ad-
mirajao nossa o vimos amanhecer no dia se-
guinte com febre inferior a 38 graos, tendo tido*
s 11 3ii horas da noite vmitos pretos segui-
dos de immensa prostacao, o que pareca indi-
car um ca-o de febre amarella.
No dia 26. antehontra, amanbeceu o doente
sem febre alguma e o consideramos hoje como
ele proprio se considera completamente resta-
belecido.
Por acbarmos que o seu ptimo elixir anti-fe-
bril deve ser conhecido do publico Ihe dirigimos
a presente. -
Somos com estima e cousiderasoAttentos e
criados
Pana, Oliveira & C.
(Estavam sellados e reconhecidos na forma da
lei).
-^
Residencia Ra Imperial n. 148
Telepaoae n. 102.
&------------;---------^r
Cirurgiao Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Universidade de Maryland nos
Estados-Unidos, tem aberto o seu consol-
torio, na ra Barao do Victoria 18, Io an-
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
Tguarassu'
Dr Francinco X. Pae Brrelo
ADVOGADO
Encarrega-se de qualquer trabalho
[inherente ao seu officio mediante
ajuste muilo razoavel
Auxilios a lavoura
Pereira arneiro & C. continuam, autorisados
rio Banco do Brasil, conceder emprestaos
lavoura das provincias de Pernambueo, AJa-
gous.Parahyba e Rio Grande do Norte, mediante
as condicOes de que os interessados sero infor-
mados no escriptorio ra do Commercio n. 8
das 11 horas da manh s 2 da tarde.
1
Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
46Ra do Barao da Victoria46
(DEFRONTE DA PHARMACIA PINHO)
Onde tem consultorio e resi-
dencia i podendo ser encontrado e
recebendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
Especialidades: partos, febres, moles-
tias de senhoras e dos pnlmes, syphilis
em geral, cura rpida e completa e ope-
races de estreitamentos e mais soitri-
mentos da uretra.
Acode de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Telephone n. 394
O Dr. Bastos de Oliveira
tem o seu consultorio medico- cirurgico
ra do Marques de Olinda, n. 1, 1. an-
dar, onde pode ser procurado todos os
dias uteis das 12 s 3 horas da tarde.-
Chamados a qualquer hora em sua resi-
dencia, ra do Hospicio n. 46.
Telephone n. 365.

Frederico Chaves Jnior
Homoepatha
> 39 RA BARO DA VICTORIA 39 \
Primeiro andar
Cabera de negro
Elixir sedativo e anti-rheumatico, formula
do pharmaceutico Hermes de Souza
Pereira.
SEM MERCURIO
Approvada pela Inspectora Geral de
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co-
nhecido ha mais de 10 annos e cojos ma-
ravilhosos cffeitos tem sido at 'estados por
muitos mdicos e numerosos doeutes, cura
radicalmente os bhematismos, erysi-
PELA8, SYPHILIS SSCBOFLAS 6 todaB as
molestias que teem por origem a impuresa
do sangue.
O verdadeiro e mais antigoElixir de
cabeca de negro o da formula do phar-
maceutico Hermes de Souza Pereira, e
para arastia dos consumidores traz elle
em seus rotules e envolueroB o retrato do
au.or.
Vende-se a varejo em todas as phar-
macias e em atacado na pharmacia Fer-
reira, praca de Maciel Pinheiro, n. 19,
(antiga do Conde d'Eu, e na drogara de
Francisco Manoel da Silva & C, ru& de
Mrquez de Olinda, n. 23.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, eculisia,
ex-chefe de clinica do Dr. de
Wecker, de volta de sua via-
gem Europa, d consultas de
1 s 4 horas da tarde, no Io
andar da caaa n. 51 4 ra do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias san tincados.
Telephone 285.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Telephone 287.
Diogenes Celso da Nobrega, retirando se com
sua esposa para o Estado do Rio Grande do Nor-
te e nao tendo tempo de despedir se de lodos os
seuB amigos, o faz pela imprensa e pe all
disposlQao dos mesmos os seus servicos.
Recife, 5 de Halo de 1890.
Despedida
Luiz Jos da Silva GuimarSes, retirando- se
hoje para a Europa no vapor francez Eqoateur.
e nao tendo podido pessoalmente despedir se de
todos os seus amigos, devido a encommodos de
eaude, o faz pelo presente, aproveitando o ense-
jo de offerecer-lnes em qualquer parte da Euro-
pa em que se arhe, os seus il limitados servi-
cos.
Recife, 3 de Maio de 1890.
il
.:
s
II

*:
.


t "*
Progressos da medicina
A sciencia nos d alegreB novas, annunciando-
nos que se tem feito om grande e importante
deseo oriniento, e qne as insidiosas amarguras e
soffiimentos causados pelas molestias da gar-
ganta e dos orgos da respiraco, podem ser
atalhidos com o immediato uso do-Peitoral de
Anacahuita, e isto com urna certeza e infallibi-
lidade, at agora desconhecida na pratica da
medicina. ...... ...
A base fundamental deste delicioso e riqmssi-
mo xarope consiste do balsmico sueco extrahi-
do de urna arvore mexicana, chamada Anacahui-
ta, o nico especifico natural at hoje conhecido
para as affeccee pulmonares. As esquinencias,
as brontbites e a asthma, cedem a sua accao
com urna facilidade verdadeiramente assombro-
sa. Faz desapparecer a rouquido dentro de pen-
cas horas, e tomado a tempo e a horas impede a
possibilidade da thisica.
Como garantia contra as falsificaces, obser-
ve-se bem que os nomes de Lamman & Kemp,
venham estampidos em lettras transparentes no
papel do llvrinho que serve de envoltorio a cada
nal r r i f3
Acua-Be venda em todas as boticas e droga-
rtoi,



i
'
Protesto
0 ateizo tMigMdo, senhor e possotdor do
engenho Pedrea 03 Podra Firme, da termo do
Bonito, o qual houve por compra feita ao Dr.
Kabor Carneiro Beserra Ca vajeante e so a mu
Iher, qne o tinham recebido do Bario de Utinga,
em permuta de ontra propriedade, por escrip
tora de 51 dt Abril de 1867 ; tendo-se de pro-
ceder i partilba dos bens que Gcaram por fallo-
cimento do coronel Marcionilo da Silveira Lina,
protesta contra a incluso, na mesma partilba,
das trras denominadas Uranjeiras, a respeito
daB quaes far Taler o seo direito por meio de
demarcaco do engento Pedra Firme com os
eogenbos Diogo e Cortez
Recife, 4 de Maio de 1890.
Manoel Honorato da Cuoha Pedrosa.
t
rizas lui: ;. :i slzvsa s ascsllcs
Da 11 de Halo de SS-O
t> ANIVERSARIO DE SE PASSAMENTO
?6 Deus eterno.
Tudo maia illusao.
CBLVBR AM-SK MISSAS POR SU'aLSI A
SAUDADE BE SEIS PAS
Promptuario da lei
DO CASAMENTO CIVIL
Acha-se prestes a sabir do prelo esta obra se-
guida da lei annotada onde se discutem diversas
nestoes praticas e faz se um esludo compara-
tivo com o direito antigo.
Como appeosos, traz o livro as instruccCes
aaixadas para a execuco da lei e mais actos
publicados a sea respeito e bem assim o regu-
lamento do registro civil, como materia que se
prende ao assnmplo.
O livro que se compor, mais ou menos, de
900 paginas, offerece utilidades quelles que se
dedicarem ao estado e exteuso aa mesma lei,
bem como ao publico em geral.
Sendo a tiragem de poneos exemplarea visto
nao poder seu autor accarretar com despezas
superiores, se dar preferencia aos pedidos que
fiorem feitos, para o que se indica a livraria
Parisiense ra 1" de Marco n. 7.
Preco do volme, pagavel entrega deste :
Brochura 2*000
Eacadernado 3*000
Dr. Silva Leal
CLNICA MEDICO CIKCRGICA
Consultorio residencia roa do Livramenlo
n. 6 1 andar. Consultas das 11 Aa 3 horas da
tarde. Chamados a quaiquer hora, por escripto
Tac e taes doeneas...
Nao s dizer se : tal remedio cura taes e
taes doeneas. .
E' preciso que essaa curas se provem por meio
de attestados firmados pelos propros pacientes,
e preciso que esse remedio seja consagrado
pela experiencia de illustres Albos da sciencia.
cima de todos quantos se apresentam por
abi a reclamar a consideracao publica, podemos
boje apresentar um remedio que foi approvado
pela suprema auloridade medica do paiz, auto
risado pelos poderes competentes e consagrado
nao s por Illustres facultativos oacionaes e es
trangeiros. como por um grande numero de pes
soas curadas.
Referimo nos ao Peitoral de Cambar, qu3,
como muito bem diz um illustre medico da ci-
dade de Pelotas, o 8r. Dr. Oclacilio Cmara,
pelos effeitos que exerce sobre a mucosa das
vas respiratorias, cujas molestias cura e allivia,
goza actualmente de urna crescente procura e
aceitaco, como anda nao teve producto algum
oficinal n'este paiz.
Osigentes, Francisco M. da Silva C.
opa
No tice
British subje:ts are informed tbat toe declra-
te required by (Lie naturalizaron act, decreed
br the provisional government of Brazil on Ibe
io* of December 1889, sbould be complied wth
A. Cohn,
H. B. M cnsul.
Dr. Coelho Le te .
participa a seus clientes e amigos que mudou
sua residencia para a ra Bario da Victoria n.
61,1 andar, e contina a dar consultas de 1 s
3 horas da tardo, no seo consultorio, ra Duque
de Caiias n. 57.
^a^
COMERCIO
Revista do Mercado
ReCIFB, 6 DE MAIO DE 1890.
Houve pouco movimento na praca, limitndo-
se a transaecea, no mercado de cambios.
Milita attenc,o
O abaixo assignado, legitimo cessiooaro dos
bens deixados por Jos Cordeiro do Reg Pon-
tea, fallecido nesta cidade do Recife, deparando
com um annuncio inserto no Diario de 3 do cor-
rente, offerecendo quelles predios venda,
previne ao commercio e ao publico deste e dos
mais Estados Unidos do Brazil que nao facam
transaccao alguma com os bens abaixo declara
dos pertenceotes ao mesmo espolio, pois que os
tribunaes do paiz anda nao se pronunciaran]
definitivamente a respeito, e por sso, estando
disposto a nave! os do poder >de quem os tiver
por quaiquer modo, faz a presente declararlo
para que mais tarde nao se allegue ignorancia
on boa fe por qaern quer que seja.
Os bens sao os seguintes :
1 casa terrea ra Imperial n. 48.
i dita ra do Nogueir o. 33.
1 sobrado no pateo de Sao Pedro n. 3.
i dito na travessa do Carmo n. 12.
7 armazens, travessa da ra de Pedro Alfonso
anliga ra da Praia ns. 2 a 14.
Armazem, caes do Ramcs, n. 24.
Sobrado, roa Pedro Alfonso, n. 57
Armazeir, idem, dem, n. 61.
idem, idem, idem, n. 63.
dem, caes do Ranos n. 42.
dem, idem, idem, n. 44.
44 apolices geraes dos.:
300 022 a 300.029.i08. 9l4 a 208 913. 248 663 a
248 664, 248665a 548.671, 248.674 a 248.676,
163.589 a 162.593, 162 594 a 162 598, 84.346
a 84 33b'.
24 apolices provine iats de ns.:
1883 a 1888, 1179 a 1188,1269 a 1278.
17 aeces do Banco do Brazil de ns.:
152.639 a 132.653.
Em tempo o abaixo assignado declara tiaver
do mesmo modo todos os reodimentos e o mais
que at esta data tem sido recebido pelos procu-
radores de Antonio Jos Machado de Portugal
Manoel Roberto da Costa ou Costa AMeieiros
da ra do Amorim n. 39, ncsla cidade onde sao
situados todos os bens.
Recife, 5 de Abr! de 1890.
Jos Soares d'Amaral
Esrnolas
As almas caridosas soccorram, pelo amor de
Dos, a viva pobre e doente Seoborinba dos
Santos Coelbo Bastos, i ra das Carracas n. 4.
Essa infeliz vive na maior penara, e merece
o obulo dictado pelos generosos sentimentos de
caridade.
.----------- ^
Ao commercio
Manoel Lopes de S, retirando-so boje para a
Europa, no vapor francez Equateur, e nao tendo
tempo de despedir-se de todos os seus amigos,
pela presteza da viagem, pede aos meamos des-
culpa e offerece os seus prestimos em qu3lquer
parte onde se acbar.
Outrosim declara que deixa como seos proca-
radores : em lugar ao Sr. Jos Azeveclo dos
Saotos, em 2. ao Sr. Joao Fernandos Juliao eem
3. ao seu socio Joao F. Moreira.
Recife, 3 de Maio de 1890.
Manoel Lopes de S.
Collegio de N. S. da
Penha
PARA O SEXO FEMININO
f ob a direceo de Augusta Carne tro
Roa da Aurora n. 37
Segundo anda r
MEDICO HOMEPATA^
Dr. Balitar da Silveira
Especialidadefebres, molestias
das oriancas, dos orgaos respirato-
rios e das senhoras.
Presta-se a quaiquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser
rgidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do Bar&o da Victoria n. 4,
onde se indicar sua residencia.
,i
O advogado
Dr. Manoel Portella Jnior
transferio o seu escriptorio
para a ra do Commercio
q. 44, 1. andar. (Entrada
pela ra do Torres).
Bol
sa
cCes officiaes da junta dos cok
RETOBES
Recife, 6 ae Maio de 860
iecOes da compaohia de seguros Amphitritc.
valor realisado de 200/ ao preco, ao par.
Letras hypothecarias com juros, a 103*560 cada
ina.
Cambio softre S. Paulo, 60 d/v. com o descont
na razao de 8 0/0 ao anuo, h ,niem.
Cambio sobre Londres, 90 d/v. 21 5/8 d. por
OOOO, do banco.
Casbio sobre Lisboa, a vista 148 0,0 de premio
do banco.
Na Bolsa ven ae ram-se
10 aeces da compaohia de seguros Ampht-
tre.
36 letras bypothecaras com uros.
U presidente,
Antonio Leona -do Rodrigues.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
Agurdente
CoU-se a 94*000, por pipa de 480 litros.
Alcool
Cota-se a 190;000por pipa de 480 litros.
el
Coto-se a 55*000 por pipa de 480 litros
Paula da Alfandega
KtfAXA CB 5 A 10 DE MAIO Dg 1890
Vide o Diario de i de Maio
.avlos a descarga
Barca portugueza oco Silencio, varios gneros.
barca nacional Marianninka xarque.
Barca iogleza Lavinia bar. Iho.
Brigae hollaodez Meidem, xarque.
Brlgue portuguez Adelina, varios gneros.
Lugar portuguez Temerario, xarque.
Lugar nocioaal Daos meneas, vahos gneros.
Lugar ingles Dora bacalbao.
Lugar bollandez H. R. Ltsmbuis, graxa.
Lugar americano Anna, milho.
Patacho nollandez Hennka, xarque.
Patacho norueguense Ceres. xarque.
Patacho francez Genual lie:ge, xarque,
Ituporlavo
Dr. Eusebio Martins
Costa
tem o seo coouUorid medico e residencia ra
Bario da Victoria n. 7, 1- andar, onde pode ser
procralo para os misteres de sua profisso.
Consultas de 1 s 3 boras da tarde.
Revelacoes e mi recf Menina
Poucas vezes temos experimentado urna tao
intima aatislco; melhor di riamos um legitimo
crgulho por noticiar ao respeitavei publico que
a ceneja La RosaAUemana urna meosageira para
o corpa tonto bebida como regalo que de fl
nissimo paladar, como nfallivef na cura de
enchaqueta, ataques hemorrhoidaes, cornmen-
tos e fiares brancas.
Nao alongamos consideraces e limitamo-nos-,
pois, a descobrir a riqueza da cerveja La Rosa
Allemana, j professada publicamente. A verdaie
sempre veriade. Alm dos estabelecimentos
j annunciados est venda em outros im-
portantes estabelecimentos dos Srs. Joo da Cu-
nha Vasconcellos, ra do Livramento; Antonio
Guilbermino dos Santos, ra Direita, Moreira Ir-
mo, ra de Pedro Alfonso; Jos da Silva Perei-
ra Lisboa, ra do Imperador; Manoel Martins
Lourenco, Jaboatao; Francisco Meo Jes da Fon-
seca, Pilar de Alagas, Jo Domingos d'Olivei
ra e Manoel Ferreira Silva Veiga, Natal; Joo
Juvenal Barbosa Tinoco, Baptista Jnior & C,
e Ismael Cesar Duarte Ribeiro, Macabiba.
Leonor Porto
Ra Larga do Rosarlo nu
tero S
SEGUNDO ANDAR
i \ Contina a ex'ecutar os mais difQceis j i
< vgurinos recebidos de Londres, Pariz,< )
() Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeicSo de costuras, em
em urevidade, modicidade em precos e
fino costo.
35
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
lade de molestias de senhoras e creanaa
Oonsuitoro e residencia ra da impe
ratriz n. 18, 1 andar.
Consultas de 8 as 10 da manha.
Chamados (por escripto) 4 quaiquer hora
TELEPHOHB H. 226
EDITAES
i
Hei
eoutcsiaeao
Principiamos a publicar hoje urna Berie
de attestados em favor do Sr. Jos Alvares
de Soasa Soares, sobre as prodigiosas cu
ras que tem feito o seu acreditado e po
pular Paitoral de Cambar.
Ha tempo um dos redactores d'esti fo-
Iha, sendo atacadado de urna forte e per-
tinaz tosse, e depois de ter usado diversos
xaropes sem resultado satisfactorio, fez
aso do Peitoral de Cambar e ficou com-
pletamente restabelecido de aua alterada
sade.
Particularmente no3 disse o Sr. Dr.
I'Ienriqson, quando aqui esteve ha pouco
tempo, que esse importante remedio era
muito procurado em Santa Victoria e que
elle receitava-o a aeus doentes, sempre
com vantagem sobrequalqucr outro, pois
que a cura era radical.
(Extr. do Diario de Pelotas.)
Advogatlo
O cidadlo Ismael Marques da Silva encarre
ga se de defesas perante o ju y da cidade de
CABO.
Advogado
(ambto
PRACA DO RECIPE
0 mercado abri a 21 1/2 faancario nominal,
saeeando alguns bancos 31 5/8 at 3 horas da
larde, quando retiraiam para a laxa nominal de
l 1/2.
Houve pouco movimento.
PRAQA DO RIO DE JNED20
O Banco Nacional foi o nico que ofTereceu
.-accar a 21 b/8.
Contina a falta de papel particular.
Algodo
Nao constou vendas, mantendo-se a cotacao
nominal de 9*000 por 13 kilos.
A exportaco feita pela alfaodega neste mez al
o da 2, constou de 40.000 kilos para o interior.
,opes Aineiru e i... zu a JoaD reroauaes ae ai- Lmba 3 caitas a Parante Vi i
neida, 20ordem lOaJ. Ovarte Simoes e C.. .Duarte C "annaNfM^S
trmacoes para sellins 1 caixa a Domingos P. cisco Laaria e C 2 a Oliveira
'erreira, .1 a G de S-mia Peixe, 2 a PrederiCD M)guel IzaDel(a e'c_ 2 a Gjm
As entradas verificadas, em Abril Qndo, sub
ram a 11.591 saceos, sendo por:
Sarcacas..... 2.865 Saccas
Vapores -. 1.272
A-umaes..... 6,0
Via-rerrea de Caruar. 382
Via-ferrea de S. Francisco. 2.3)3
Via-ferrea deLimoeiro 4.039
Somma.
&n igual mez de 188)
llenos em 1890. .
11.591 Saccas
19.421
7.810
Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por 1S tilos, se-
-.'uno a Associaco Commercial Agrcola, foram
os seguintes:
asmas..... 3*700 a 40J0
B-anco..... 31300 a 349C0
jmenos..... 24600 a 2*800
iliaca vado nurgado ~ 1*600 a 1*800
8-ulS..... 1*300 a 1*600
K 'lame..... *S0O a 1*200
A exportaco feita pela alfandega neste mez at
a da 2, constou de 417.642 kilos, sendo 60.000
para o exterior e 357.642 para o interior.
As entradas verificulas em Abril ffndo,
ram a 99.161 faccos sendo por:
subi-
rtarcacas
/aores .....
Animaes.
Via-ferrea de Caruar.
-frrea de S. Francisco,
a-ferrea do Limoeirc
Somma.
Em igual mez de 188?.
Mais em 1890.......
43.154 Saceos
2 641 *
4.60J '
4S.169
1.597
99.161 3 eos
70.066
29.095
Cauros
r-18.
Couroa
salgados 4U-1 ris, e os verdes a 240
Vapor ingle'z Merchant, entrado de Liverpool
e escala em 2 do correte e consignado a lack-
burn Needham de C, man feitou :
Carga de Liverpool
Amostras 1 volune ordem.
Ac 4 feixes a Antonio Rodrigues de Souza, 7
a W. Halliday e C.
Ancoras de ferro 7 a Celiro c Costa.
Arcos do ferro 100 fuixes a Miranda e Souza,
286 a Antonio Dja-ie Carneiro Viaona, 336 a
Ferreira Guimaraes e C. 200 a Albino Silva c r
Arroz 40 saceos a J F.ppe c Aguiar, 3".
Domlagos Cruz c C, G73 a l'aiva Vahte
100 a Silva Marques e C, 200 a Fernanues e
Irmos, 5J a Lopes Alneiro e C, 50 a Domingos
Ferreira da Silva e C, 200 a Souza Basto Amo
rim e C. 838 crdem, 41 a Araujo Castro c C,
599 a J. Fernaudes de Almeida, ti a Soares e C.
Agua mineral 20 caixasa FernanJes e Irmos,
21 a Medeiros Irmos e C.
Alpiste 5 sacro; a Das Fernandos e C, 10 a
Lopes Albeiro e C. 20 a Joao Fernandes de Al-
meida
A
Ferreira
e C
Batatas 50 caixas Gcncalvcs Rasa c Fuman
des, 50 a Joo Fernandas de Almeida, 50 a Bro
wos e C.
Bombas 2 volumes a J ias Maia.
BriozSo 1 fardo a J A. S. Sanios.
Barras de ferro 529 a Antonio Rodrigues de
Souza e C 32 a Felippe Holmes, 200 Compu
nhia de Fiscao o Tccidj?, 7 Empresa do Gaz,
232 e 54 ein-i J. Ilolraes, 121 e-l2a Alian
P.iterson, 107 u 20 a MirauJa c Souza, 40 e 20 a
W. Halliday c C, 5J8 c 16 a Cardse e Irmo,
325 e 9 ordem. J
Biscoutos 2 caixes a Das F<-rnaode e C, 1
a Guedes de Araujo e F.luo, 5 a Goncalves Rosa
e Feruandes, 1 a Carva lio fe C.
Cidra 100 caixas a Dxoingos Cruz e C, 25 e
Das Feraandes e C 100 a Souza Baslo, Amorim
e C, 30 a Domingos Ferreira da Siha e C
Correntes de ferro i a Bchroe Costa, 1 a Al
lan Paterson, 1 u Cardo3o e Irmo
Chocolate 1 caixa a Goncaives Rosa e Fernn
des.
Cravo da India 2 taceos a Jo^quim Ferreira de
Carvalbo e u.
Couros 1 caixo a Miranda c Souza.
Confeice st caixa a Das Feniandes e C.
Calcados 2 cixdes a Albino Cruz s C., 1 a
Paiva Oliveira e C, 2 a Manoel de Barros Caval
cante, 2 a Joaquin l'inl.ciro, 4 a Diofco Augusto
dos Res, 5 a Tnomaz de Canallio e C, i a F.
Ramos da Silva e C.
Cabos 14 volumes a Caetano Cyriaco da Co-:ta
Moreira eC.
Canela 10 caixas a Souza Basto, Amorim c C.
Cerveja 10 barricas or.frm. 10 e 20 caixas a
Das, Fernandos e >',., 2) a Domingos Cruje C
15 a Soares e C, 60 a J.o Feraandes de Almei-
da, 30 a Domingos Ferreira da Suva e C. 20 a
Ferreira Rodrigues c C, 10 a Joaq liu; Duarle
Simes e C.
i Conservas 10 caixas a Dias Fernandos e C, 35
a Souza Baslo, Amorim e C.
Cofre de ferro 2 caixOes a W. Haliiday e C.
Cobre 43 volomes Ferreira Guiawraefce C ,
29 a Manoel dos Sanios Villaca, 5J a Carioso e
irmls*.
Canos de ferro 7 barricas a Perreira Guima-
rtteseC, le 20 feixes a Albino Silv cC.,t
75 a Miranda e Souza.
Chapa* para foges 3 ordem.
Cha 7 Ccixas ordem, 3 grades a Souza Bas-
to, Amorim e C-, 2 a Jos Joaquin Al ves e C.
Chapeos 1 caixao a Hapbael Dias e C.
Cachimbos 1 caixa a Azevedo e C.
i andieiros I caixo aos mesmos.
Drogas 2 volumes a Rouquayrol Frcres, 7 a
Faria, Sobrinho eC.,8 a Francisco Manoel da
Silva e C.
i'esinfectante 2 caixas a Ramos Silgado
Elstico 1 caixa a Ramos Geppert e C. 1 a
Antonio Duarte Carceiro Vianna, 1 a Francisco-
Lauria e C, 1 aFrcderico e C, 1 a Diogo Au-
gusto do3 Res e C. A
Estopa 25 fardos ordem.
E-tanbo I barrica a Vianna, Ca.-tro e C, II a
Cardoso c Irmos.
Enxofr: 10 barricas a Jjcintho de Azeved-> e
C, 20 a Prente Vianna e C 25 a Ferreira, Gai-
maraes e C 10 a Prancisco Manoel da Silva, c C.
Fogareiros 50 ordem, 200 a Antonio Doarte
Tarneiro Vianna, 353 a Ferreira Guimaraas e C,
200 a Albino Silva e C, 100 a W. Hallidaj e C
Fn 3 fordos a Ferreira Guim.reo e C, a
Vianna Castro eC, 2 a Mirando e Souza, 4 a
Nune< Fonseca e C, 4 a Oliveira Basto e C.
Folhas de chumbo 10 a Ferrelr- Gumares e C.
Ferragens 49 volumes aos incsiuoi, 10 a J. de
Azevedo e C 28 ordem, 18 a Alian Paterson,
74 a Gomes de Mattos Irmo, 2o a Miranda e
Souza, 2 sr Vianna Castro e C, 2 a Oliveira Bas
to c C, 8 a Cardoso e Irmos, 14 a Prente Vian-
na eLli J. Holmes. 2 a Rimos Genperl e C,
74 a W. Halliday e C, 15 a Albino Silva e C,
17 a Antonio Duarte Carneiro Vianna.
Fumo 2 caixa a Azevedo e C
Folhas de ferro 30 a Ferreira Gjiaaares e C,
66 a W Halliday o C.
Ditas de Flandres 3'caixas o'den 12 a Mi
randa e Souza, 56 a W. Halliday e C, 3 a Van
na Castro eC, 50 a Amono uuarie Carneiro
Vianna, 14 a Ferreira Gu!mares e C, !0 a Go
"8 de Mattos Irmo.
Formas para assucar 8 gigos a Alian Pater
son.
Feno 10 fardos ordem.
Gaeelina 1 caixa aJ. Mara de A'buquerque
Oliveira Filho.
Ginger ale 3 barricas a Fernaales e Irmos.
Ginebra 60 caixas ordem.
Leiie condeosado 5 caixas a Gaedes de Araujo
e. Filbo.
Lina 3 caixas a Prente Vianna c C-, 2 a A-
Silva e.C, 6 a Fraa
Basio e C, 4 a
guel Izabella e O. 2 a Goaes do- Mallos- Ir-
mo.
Lona 2 fardos a Ferreira Guimaraes c C., 1 a
J A. Silva Santos, 1 a N. J. Lidstone.
Mustarda 1 caixa aGjncilves Rosas e Fernn
des.
Mercadorias diversas 4 volumes a. Francisco
Manoel da Silva e C 4 a G. Lnporle cC.,2 aos
consignatarios, 1 a T. Chrisiiasen, 8 a unes
FousccaeC, 1 a Prente Viauna e C, 2 a A.
Ddartc Carneiro Vianna, 2 a Maia Sobnnlio e C ,
2 a ordem, 2 a G. Cardoso e C. I a Cosa Cam'
los e C, 2 a Oliveira Basto e C, a T. Bentsea
Fho, 2 la Julio e Irmos, 2 Companhic de
Fiaco e Tec dos, 2 a Neto Campos e C, 1 a Gon-
caives Cunba e C 2 a Alves Maia e C.
Malas 1 caixa a C. Linden.
Movis 8 csixoes ordem, 6 a Antonio Duarte
Carneiro Vianna.
Maieriaes para engenho 17 volumes e pecas
a Alian Paterson, 109 a Ferreira Rodrigues c C,
174 aos herdeiros Bowmann.
Diios para encanaraento d'agua II "Volumes
Companhia do Beberije.
2 volumes Companhia de
O Dr. Gomes Prente mudou sen escriptorio
para o pateo do collegio n. 77.
Pregos 19 saceos ordem, 6 barricas a Nones
Fonseca e C.
Pennas I caixa a Manoel Collaco e C.
Salitre 100 barricas a An'onio Pinto da Silva,
50 a Prente Vianna e C, 30 a Albino Silva e C,
100 a W. Halliday e C.
Sal nao 4 caixas a G jncalvos Rosa e Fernan-
des.
Saceos 6 volumes a J. Fucrstenberg, 4 or-
dem.
Ditos de papel 2 cai.ys Companhia de Fia-
fo e Tecidvs.
- Sal retinado 10 caixas a Dias Fernandes.
Soda 1 caixa a J. M de Albuqnerque Oliveira
Filho.
Tecidos diversos l volume a Paul Julien, 1 a
R. Rilolr nson, 30 a N. Maia e C. 12 a Fernando
Silva e <:., 3 a Pasquale Caladerie, 5 a Jos .41
gusto Dias, 2 a Prancisco Gurgel e Irmos, I a
A. C. de Vasconcellos. 4 a Alves d^ Ititto e C ,
3 a Rodrigo de Carvalbo elC, 1 a Frcderico A
C, 9 a Manoel da Conha L >bo. i 1 a Francisco
Usna e C, 2 a Manoel Collago e C, 7 a A. V ei-
r e C-., 12 a Francisco de Azevedo eC. 54
ordem, 2 a Medeiros Irmos e C, o a Monhard
flubere C C a II. J. Perman. 2 a .Nunes Fonsc
ei e 0,6 a Guerra e Fernandos e C, 29 a Alhi
{|o Amorjin e C. 31 a G-oncalvcs Cunta e C, 10o
a Rodrigues lima e C, 54 a Macbado- e Pereira,
1 aAlves Mai*e C, S a OlintoIJordim eC 3 a
O Dr Sigismundo Antonio Goncaives,
juiz de direito especial do commercio da
cidade do Recife, capital do estado de
Pernambaco, em virtude da lei etc. etc.
Paco saber aos que o presente edital virem, on
delle noticia tiyerem, que por parte dos herdei-
ros Bo'wmn contra Jos Pereira Bastos, me foi
dirigida a peticAo do theor seguinte :
Illra. Exm. Sr. Dr. juiz do commercio. -Os
herdeiros Buwoian sao credores de Jos Pereira
Bastos da letra junta da quantia de 1.6935580,
sapeada gelos suppltcantes e acceita pelo sup-
plicado, estando a mesma a prescrever, vem pro-
testar pela ioterrnpco, pelo que requerem qne
se tome por termo o seu protesto, e seja intima-
do ao supplicado, e como este se acha de pre-
sente auzenle em lugar iocerlo e nao sabido, re-
querem que sejam admittidos a justificar a au-
sencia do fuppcado, esta julgada por sentcnca,
passe editaes para ser o mesmo supplicado cita-
da por editos, entregando se aflnal a letra em
original, ficando copia para constar.
Federa a V. Exc. deferimento. E9peram re-
ce ber mcrc.
Recife, 30 de Abril de 1893.Joo Coetano de
Abren, procurador.
Estava urna estampjtba de 200 ris, regular-
mente inutiisada.
Despacho.-D. e A., como requerem, designan
do o escrivo dia.
Recife, 30 de Abril de 1890 -S. Goncaives.
DistribuicoA Ernesto Silva.Oliveira.
E mais se nao contiena em dita policio, Jes-
pacho e dis ribuicio, que vo fielmente copia-
dos ; depois do que va se o termo de protesto,
que do tbeor seguinte:
Aos 30 de Abril de 1893, ne3ta cidade do Re-
cife, em meu cartorio, veio o solicitador Joo
Caetano de Abreu, procurador bastante dos her-
deiros Bowman, e perante rain e as testemu
nha3 abaixo disse que, por parte de seus con
slituintes reduzia, a termo o seu protesto con-
stante da petico retro, que fica fazendo parte
d? presente.
E de como assim o disse, assigrra este com re
referidas tesiemunha3.
Eu, Antonio Augusto da Frota Menezes, escri
vo interino o escrev*.Joo Caetano de Abreu,
Innocencio Gircia Chaves, Francisco Manoel de
Almeida Jnior.
E mais se nao contioha em dito termo, que
vai fielmente copiado do original; e depois ao
que via-se que, tendo os justificantes prodozido
suas testemuuhas, quj depozeram conveniente-
men!e acerca Jo allegado, o respectivo escrivSo
me fez os autos conefusos e nelles profer a sen
tenga do theor regulle :
Julgo por sentenca a justiliagD produzida
pelos herdeiros Buwnin da ausencia em lugar
incerto do seu devedor Jos Pereira Bastos, io
tim se a este por editaes ctm o prazo da le
lo protesto fulha3 duas. Cusas ex-causa.
Recife, 2 de Miio de 1893. -Sigismundo Anto
o o Goncaives.
Nada mais se continba en dita sentenca, que
vai copiada fielmente ; em virtude da qual o
respectivo rscrivao passou o presente edital, por
Cirvjlho e C, 2 a Dias Fernandes e C 1 a Ri-
mo3 e C.
Relogio 1 caixa a E. Goetscbel.
Saoguesugas 2 caixas a Francisco Manoel da
Silva eC.
Sardinhas 9 caixas ordem, 3 a Ramos eC.,8
a J. Joaquin Alves e C, 5 a Dias Fernandes e O
Salame 1 caixa aos meamos.
Tecidos 2 caixas a Tiburcio de Oliveira e C.
Vinagre 2 caixas a Vctor Neesen e C.
Vinbo 2 barris a F. P. Boulitreau, i a J. Swft,
3 a J. Laurel, 2 a Francisco Manoel da Silva
e C 1 a W. M. Webster, 2 a Brnet e C, 2
ordem, 2 a Jos Joaquim Alves, 1 a Paulino de
Oliveira Maia, 12 e 30 caixas a SulzerKiuffnann
e O, 33 a Ramos e C.
Vermou h 20 caixas a Sulzer Kaufimann e C.
meio do qual chamo, cito e hei por intimado o
suplicado ausente em lugar incerto e nao sabi-
do, para qne dentro do prazo de 30 dias compa-
reca a este juizo allegando e promovendo tudo o
que for a bem do seu direito e justica, cando
afinal intimado dos termos da precitada petico,
despacho e o competente termo de protesto. -
E para que chegue ao connecimento de todos
e especialmente do justificado, mandei passar o
presente edital, que vai por mim assignado, o
qual ser publicado pela imprensa e aflixido no
lugar do costume.
Dado e passado nesta cidade do Recife, capi-
tal de Pernambuco, aos 2 de Maio de 1890.
Eu, Antonio Augusto da Frota Menezes, escri-
vo interino o escrevi.
Recife, 2 de Maie de I890.-Frota Menezes.
_______ Sigismundo Antonio Goncaives.
9.a pra^a
O Dr. Sigismundo Antonio Goncaives,
juiz de direito da vara especial do com-
mercio desta cidade do Recife, do Es-
tado de Pernambuco, em virtude da
lei, etc.
Fa^o saber aos qne o presente edital virem ou?
d'elie noticia tiverem que na auliencia do dia 15
do crrante mez e anno se na de arrematar em
praca publica deste juizo, como abatimentode
10 por cento, sobre o prego de 6.000*000, por
quanlo f\ i levada a praca pela primeira vez, a
casa lerrea com s to interno, ra Barao da
Victoria n. 29, freguezia de Santo Antonio, pe-
ohorada por acco executiva que move Jos Joa-
quim Ferreira de Souza, testamenteiro do finado
Joaquim-Manoel Ferreira de Souza, contra Jos
Joaqum de Azevedo e sua mulher. E nao lia-
vendo lancador que cubra o preco resollante do
dita abatimenio ir o bem 3* praca com o inter-
vallo de 8 dias e novo abalimento de 10 */ na
forma da lei.
E para que chegue ao connecimento de todos
mandei passar o presente que ser publicado
iiel i imprensa e outro de igual theor afnxado no-
lugar do costme.
Dado e passado n'esta cidade do Recife, Estado
de Pernambuco, eos 5 das do mez de Maio de
1890.
Eu, Franklin de Alcncar Lima, o sub-crevi.
Sigismundo Antonio Goncaives.
DECLARARES
Matriz de Santo An-
tonio
Exislindo nesta matriz cerca de 500 caixas ou
urnas contendo osso3 de individuos que foram
irm'ios da veneravel irmandade do SS. Sacra-
mento, entre ellas urna grande qnantidade com-
pletamente estragada, e nao existimo no com-
promisso disposigo alguma que obriguc a ir-
mandade a ter sob sua guarda c cuidado, os
restos daquelles que foram seus irmos, a mesa
regdcradeliberou que por meio de annuncios
fdssem convidados 03 lnteressados na conaerva-
o desses ossos a virem reclamil os, o que o
ac pelo presente, marcando Ihes o prazo de 60
dias para esle lira, lindos os qua^s e nao haven-
do reclama cao se dar destino a esaes o 03 pre-
cedidas as forra il ida les legaes. Outrosim de-
claro, que foi tambera deliberad:, que d'ora em
dianie s sero recebidos cm nossa igreja O3B03
de irmos que na mesma tcnbam j .zigos, e que
'ierem acompanhados da respectiva proviso da
governo do bispado.
Conistor o da veneravel irmandade do SS. Fa-
cramento da matriz de Santo Antonio do Resife,
30 de Abril de 1890. O escrivo,
Francisco Jos dos Passos Guimaraes.
^KsWsWsWsWkWssWs^sWt^s^sWsWsWKsWtsWsIs^s^sW^sWKkWs^sWsWts^s^s^s^t^
Segunda seceo da Alfandega de Pernambuco,
6 de Moio de 1830.
O thesoureiroFlorencio Domingues.
O chele da seccSo Cicero B. de Mello.
Recebedorla do Estado de
Pernambaco
Ditos para liago
Fiaco e Tecidos.
Motho inglez 4 caixas a Goncaives Rosa e Fer-
nandes.
M.,clinismos 2 volumes Companhia Ferro
Canil, 9 4 ordem.
Ditos e ferragens 287 volumes e pecas a Car-
doso e Irmos.
Oleo le linbac 11 ba-iis a Ferreira Gaima-
rc e C.,6 a Allin Paterson, 10 a Res e San-
tos.
Objectos para gcz 4 volumes A empresa.
Hitos para chapeos de sol 3 caixas ordem.
D.tos para escriptorio i caixa a Gjiuares
Cardo.-o eC.,1 ordem.
Ditos para estrada de ferro 38 volumes a II.
Fteccer.
Pregunto 5 caixas a Goncaives Rosa c Fernan-
des, 2 a Das Fernandes e C, 4 ordem.
lmenla 5 saceos a Dias Fernandes e C, 20 a
Souza Basio, Amorim e C, 10 a Lopes Alneiro
e C.
. Pro'ises 6 eawas a Dias Fernandes e fl, 5 a
D.mingos Ferreira da Silva e O. 1 a Gongalves
Rosa e Fernandes, 6 a Carvalbo e C.
Papel 3 fardos ordem.
Dito de embrulho 55 fardos a Souza Baslo
Arnorim c C, 17o a ordem.
A. Santos, 2a S. Nogueira c C., 3 a Guilb'rme
Porlo, 2 a D. Coelho Tavares.
T.jolos prova de fago 6958 Enpaesa do Gaz.
Taxas de.ferro 41 a Alian Paterson.
T-,'U.;iolio 1 caixa ao mesmo, I ordem.
Tintas. 3 barricas a Alian l'terson,2 a Ferrei-
ra Guimares**C, 6o ao i rolongaraento.
Tinla 1 barrica* Miranda e i-ouza, 1 a X. J.
Lidstone t Empresa do G.>z.
Vidros 2 v dumes a J. de Mucedo. 15 a J. Das
Moreira, 2 a P. Pinto e C 4 a W. Halliday e C.
Vinbo 1 caixa a Sulzer K mlfiioin e C.
Whiskey 15 caixas ordem.
Carga de Lixboa
Alpiste 50 saceos a Silva Guimaraes e C.
Azeite 30 caixasa Souza Disto, Amorim, 10
barris a J. da S. Pereira Lisboa.
Rtalas 20 caixas a M. Pinto e C, 0 a Lopes
Alneiro e C, 20 a Jos Joaquim Alves c C 50
a Paiva Valente e C.
.. Cominhos 1"> saccosja Silva Giirnares e C.
('.miara 4 volumes a Francisco Laurii e C
Carne de porco 1 caixa a A. A. S. Aguiar.
Ceblas 20 caixas a M Pinto e C, 20 a Lopes
Afheiro e C, 20 a Goncaives Rosa e Fernandes.
25 a Souza Basto, Amorim e C, 50 a Paiva Va-
le ule e C.
Massa de tomate 8 caixas a E. Martins de Bar-
ros.
Movis 2 caixas a J. Zferiao Ferreira Vel-
loso.
.Presunto 1 caixa a Manoel J. Pereira.
Vinbo 10 pipas a Francisco 11 Pinto Guima-
raes e C, 40 e 200 barris a Domingos Cruz eC,
1/2 pipa a Reg Foates e C, 1 barril a Jos Z-
Ferreira Velloso, i a A. A. S. Aguiar; 60 a E.
Martin3 de Barros, 23 a A. TaOorda, 1 a Monoel
J.-Pereira.
Carga do Porto
Livros 1 caixo a R. de Cvr/alho e C, 1 a F.
Gomes Castellao.
salpices 1 caixa a Joaquim Dias de Aodra
de.
Vinbo 2 pipas e 5 barris a Faustino de Q'i
veira Maia, 2 a Lopes.de Magalres c C 5 a N.
Campos e O, 4 a Cunba Irmos.
Vapor fr..n:ez Nertlte, entrado Jos portos da
Europa em 5 do correle e consignado a Auguste
Labille, manifestou :
Agua minera!-! caixa a Albuquerpue, 1 a Joo
Ignacio de Medeiros.
"Azeite 1 caixa a Vctor Neesen.
Aiccixas-8 caixas a Ramos e C, 2 a Dias Fer-
nandos e C, 5 4 ordem, 10 a Carvalbo e C.
Bitler 30 caixas a Sulzer K inffmann e C.
Cognac 5 caixas a Dias Feraandes e C, lo u
Paulino de Oliveira Maia, i a ordem.
Cerveja 10 caixas a C. Pluyui e O, 20 a Pau
lino de Oliveira Maia.
Cartuchos 1 caixa a J. Lacuini.
Cli-ch 1 caixa ao Jornal do Recife, 1 ao Diario
de Pernambuco.
Dores 4 caixas a Ramos e C.
Joias 4 caixas a J. Krauze e C.
Licores 1 caixa a Das Fernandes e C, 6 a Ra
raos e C. 15 a Carvalbo e^C.
Luvas 1 cr.ixa 4 ordem.
Movis 2 caixas a J. Laguioi.
Massas alimenticias 12 caixas a Guedes de
Araujo e F.lho, 10 a Carvalbo e C.
Mercadorias diversas 1 volume a Sulzer K jull
mam e C.
Papel 5 caixas a Costa Lima e C, 2 a Arruda
o C. Dita de embrulho 20 fardos a M. Joaquim
C. Cardoso.
Quijos 150 caixas a C. Ploym e C, 4 linas 3
Exportaco
Rjaira. S Di U\I0 Un 1890
fara o exterior
NIo boove exroortacio.
fara o vnieriot
No vapor nacional Pernambuco, para Rio
de Janeiro, carregaram:
C M. da Silva, 1,194 saceos com 71,640 kilos
ie assucar branco.
F. M. de Moura, 100 pipas com 8.000 litros de
aguarden'c.
A. Taborla, 800 saceos com 48,000 kilos de
assucar branco e 203 ditos com 12,000 ditos de
dito mascavado.
M. S:lva, 15 caixas com mangas, fructa.
R. Pessoa, 220 saceos com 13,200 kilos de
assucar branco.
P. Alves C, 400 saceos com 24.000 kilos de
assucar branco.
Para Babia, carregaram :
P. Alves C, 50 barricas com 3,000 kilos de
assucar refinado.
No vapor nacional S. Franciscj, para Bahis,
carregaram :
F. M. de Moura, 50 barrii com 7,000 litros de
rael.
A. M. da S.Ivj, 71 cseos com 6,100 litros de
mel.
poblman & C 100 saceos com 7,500 kilos de
assucar mascavado.
No vapor ioglez Planeta, para Pelotas,
carregaram :
Amorim Irmos & O, 10 pipas com 483 li(ro3
de agurdenle.
Para Rio de Janeiro, carregaram :
Amorim Irmos & C. 50 pipas com :4 ^V,
h'.ros de agurdente e 23 ditas com 9,603 1.;js
le alcool.
J. Silva, 5,100 coco3, fruela.
No vapor allemSo Olinda, para Rio de Ja
aeiro, carregaram :
F. A. de Azevedo. 68 saceos com 4.080 kilos
de assucar mascavado.
Para 5. Paulo, carregou :
F. A. de Azeveoo, 500 saceos com 30,000 kilos
de assucar mas lavado.
Para Santos, carregaram :
S. Guimaraes & C 400 saceos com 24,0 0
kilos de assucar branco e 400 ditos com 24,000
ditos e dito mascavado.
Maia Rezende, 300 saceos com 18,000 kilos
de assucar branco e 300 ditos com 18,000 ditos
de dito mascavado.
A. de Oliveira Maia, 1000 cocos, fructa.
No vapor nacional Beberibe, "para Cear,
carregaram :
P. Carneiro it O, 10 barricas com 1,108 kilos
de assucar mascavado.
E. C. Beltro A Irmo, 50 saceos com 3,750
kilos de assucar branco.
No hiate nacionil Apoiv, p3ra o Natal
carresou :
M. Menezes, 1,000 saceos com farinna de man-
dioca.
No hiate D. Julia, para o Natal, carregou :
M. Meneze3, 2,500 saceos com farinha de man-
dioca.
No cter Geriquity, para o Natal, carrega
rain :
P. Alves & C, 49 volumes com 3,048 kos de
assucar bronco.
Do dia 1 a 5
dem de 6
7.4941776
2:995*859
10:490/646
RecliV Dralaage
Do dia 1 a 5 2:039892
dem de 6 853*181
2:903*073
Mercado Municipal de X. Jos
O movimento deste mercado no dia 5 de Mato
foi o seguinte :
Entraram :
25 bois pesando 3,886 kilos.
290 kilos de peixe a 20 ris
9 cargas com farinha a 300 rs.
5 ditas de fructas diversas a 300 re.
32 columnas a 600 rs.
104 taboleiros a 200 rs,
7 suinos a 200 re.
1 escriptorio a 300 rs.
65 compartimentos com farinha a 500
re.
29 ditos de comidas a 500 rs.
99 ditos de legumes e fazendas a
400 rs.
17 ditos de suinos a 700 rs.
9 ditos de fressuras a 600 rs.
4 ditos de camaroes a 200 rs.
34 talhos a 2*
o80f
1*800
1*50
19*200
20*800
1*400
300
32*500
14*50)
39*600
11*900
5*400
800
68*000
Rendimento de 1 a 4 do Crrente
213*50)
939*78>
1.163*280
Precos do dia:
Carne verde de 280 a-569 ris o kilo.
Suinos de 520 a 560 ris idem.
Carneiro de 640 a 800 idem.
Farinha de 580 a 600,ris a cuia.
Milho le 480 a 500 ris idem.
Feijo de 900 a 1*280 idem.
Vapores a entrar
HEZ DE MAIO
Europa..... Vdle de Rosa.iio... .
Europa....... Thames...........
hu.......... La Plata.......-.
Su.......... Allianca..........
Sul........... Vdle de Pernambuco.
Norte........ Advance..........
New-York..... Maranhense.......
Vapores a sabir
HEZ DE MAIO
santos e esc. Olinda........... 7 as
Bahiaeesc.. S. FranciK....... 7 as
Southampton La Plata.......... 8 as
Santos e e3C Vdle de Rosario---- 8 as
Buenos-Ayres. Thames........... 8 as
New-York Allianca.......... 9 as
7
8
8
8
10
12
13
3 b.
5 h.
11 b.
9 b.
12 h.
3 b.
Rendlinentos pblicos
BZ D ABniL
Alfandega
Renda geral
Do da 1 a 5
dem de G
68:834*015
36:102*194
104.986/239
Renda do Estado de Pernambuco
Do dia 1 a 5
dem de 6
16060*106
7:725*696
23:785*801
Somma total 128:772*OU
Hovlmenlo do porto
Navios entrados no dia 6
Terra Nova, 35 "dias Lugar inglez
tClutha, de 243 toneladas, capitao O.
G. Joyce, equipagein 10, carga baca-
lho, a Blackburn Needham & C.
Babia e escala, 10 diasVapor nacional
cGoahy, de 250 toneladas, comman-
dante Domingos Viegas, equipagem 27,
carga vario gneros, a Pedro Osorio de
Cerqueira
Terra Nova, 36 dias Lugar inglez
Peggy, de 247 toneladas, capItSo
Gilbert Prowse, eiuipagem 8, carga
bacalho, a Blackburn Needham & C.
Navios sahidos no mesmo dia
Rio de Janeiro e escalaVapor nacional
Pernambuco, commandante Antonio
Ferreira da Silva, xarga varios g-
neros.
Santos e escala Vapor francez t Colo-
nia, commandante E. Breant, carga
vari >s gneros.
Rio Grande do Norte Hyate nacional
Giriquity 2., mestre Joaquim H. da
Silveira, carga varios gneros.
f

e :

>":':-

'..' *
m
1
fe
\
.


I
?
r

.
i


Diario de Pernambuco--Quarla-feira 7 de Maio de 1690
W
Escriptorio da Empresa 4a Es-
trada de Ferro do Hl bel rao
ao Bonito.
De ordem da direcloria Jesta empresa se fu
publico, a quera interessar possa, que se acba
aoerla a concurrencia para a-construcjao de
mais 38k. 700. desta Estrada e suas obras, at a
villa do Bonito, de accorJo com 03 estudos,
plantas, < recalento e especificac..'8 existentes
00 escriptor;o central a ra I>ua.us do Cnxias n.
74 1* andar.
Os prettndentes referida construecSo pode-
rlo apresentar suas propostas em cartas fecha-
das, neste escriptorio, at o meio dia, de 20 do
crreme mez
A preferencia ser dada a quem melbores van-
tagens cffereeer e uielhores garantas apresen-
tar, para o cumprimen'.o Uo contracto, que ser
lavrado com as formalidades do estylo; tcando
iuteirado3 os Srs. pretcndentes,-que era igualda-
proponate que for accionista da empresa.
Recife, 2 de Haic de 1890.
O secretario.
^_______fanoel de lo'.lania Cavalcane
Veneravel
Confraria de Santa Rita de
Cassia
Recenfttriicriio da capellu-mr
D.- ordem do conseluo administra tv desta
coafraria, scieLtifi:o a quera inters i possa,
apella-mr de nossa igreja que foi devo ada
jjelo incendio, rec^bcm se propostas; para a refe-
rida rtconr truc fo, devendo os proponentes en-
dereza las a respectiva commissao, ace se com
poe d >8 nossos rmaos. major J as Elias de Oli-
veira, major firooYiflo Kmiliano de Miranda
Castro, te nenie Manoel Oomingucs da Silva, ca
pito Juvencio Aureliano da ( uoha Cesar e com-
aiendador Mjnoel Goncalves Agr, podendo
mesmo ser entre 'ue ao commenJudor Agr, 41a
ra do Imperador n. 9.
Secretaria da veneravel confraria de Santa
Sita de Cassia, em 2 de Maio de 180.
O secretario,
Jos de A. Costa Pontes.
Faculdade de Direito
Tor esta secretaria se faz publico, de ordem
do cidado. con;ellieiro director interino, e de
:oformidade com a portara do governo prov
sorio da repblica, de 19 de D zi-mbro ultimo,
que se acha aberla do dia 6 a 34 do mez coi ren-
te, a inscriprio para os que preteoderem fazer
xames de preparatorios na poca mrcala na
mencionada portara (1- de Juobo a 15 de Julbo
-leste anno).
Declarase outrosim, tue ditos exames se fa-
rao, de accordo com o decreto n. $6i7, de 2 de
Outobro de 1886. exiefci) feita do seu arl. 3 ,
prximo passado, licou suspenso a' citerior
deberacao; pelo que aerao admitidos a quaes-
qner exames os e. ldanles que os rtquererem
aentro do praso cima lixado.
.Secretaria da Faculdade de Direito do Recife,
S de Maio de 1890. O secretario,
Bonifacio de Aragao Vana Rocha.
NOVO E
Bap-
Feij
GRANDE E VARIADA FNOCO
Desta importante companlra
No seu proprio pavilho ao lado do
THEATRO SANTA ISABEL
As 8 e \\2 horas da noite
MUITAS NQYIBADES
9 bellas c sympathicas d^nas americanas
Novos cavallos de puro sangue, amestradi s em alta escola.
Difficeis e Borprehendentes actos. Grandes novidades artsticas.
Grande e duplo beneficio das sympathicas
artistas americanas
Pela primeira vez em Pernambuco, pelas beneficiadas
Novo e grande dobl das argolas volantes
Pelas beneficiadas
Arsenal de Guerra
De ordem do cidadao caiitao. direc.or inle-
vino deste arsenal, distribuen-se costuras no
dia 8 do crranle mez, com as costureiras >os
uidoras das guias de ns. 226 2)2 de con
formidade com as ordens era vigor.
SeccSo de costuras 4o arsenal de Guerra do
Estado de Pernambuco. G de Maio de 1890..
Flix Antonio de Alcntara
^_____________Alferas adjunto.
Recife Drainage
A companhia faz publico, para conhecimento
4os interessados, que collocou no mez de Abril
prximo passado, o apparcllio ibaixo deca
rado :
Recife
Roa D. Maria Ces'.r'n. 40, apparelho n. 8,080,
wcuodo andar.
JRecife, 5 de Maio de 1890.
J. F. Mackintoslt,
' __________Gerente.-______________
Club Republicano Parochial
da Boa-Vista
De ordem da directora, convido os socios
leste club a comparecerem ao desembarque de
nossa illuitre chefe Dr. Mariius Jnior, que deve
he^ar no dia 8 1 C3rreutc, da Capital Federal,
A bardo do vapor La Plata.
Kesle dia llavera carros a dispo3iclo dos so-
cios, na ra do Hospicio, detreote do predio em
4|>e fuocciona o cluii.
A's 6 lioras di manh os soi-ios devem estar
reunidos.
flecife, 6 de M.io de 1830.-0 secretario,
Rodrigues Vianna.
III
mm
Definitivamente a
vier
ultima semana da companhia
PRESOS
Camarotes com 4 assentos 7* 1O0OCO
Cadeiras........... 2(5000
Plateas..........10000
Os bilhetes se venderao durante a semana em casa do cidadao Francisco Xa-
Ferreira, rualde Margo n. 4, e noite no Circo,
llavera depofs do espectculo trem at Apipucos e bonds para todas as linhas.
TRABALHOS ESPECIAES E NOVOS '
Ao Circo! Ao Circo!
S. Miguel n. 139. Antonio
lista Ferreira
Dita n. 141. O mesmo
Dita nt 143 O mesmo
1. faecco do Remedio n. 10. An-
tonio Caldas da Silva
Dito n. 12. O mesmo
Dito n. 14..O mesmo
Dito n. 16. O mesmo
Largo da Matriz n. 1. Antonio
Cardos o Ayres e outros
Dito n. 9. O mesmo
Dito do Remedio n. 4. Antonio
da Costa Caseiro
Travesea do Luca n. 10. Anto-
nio Domingues de Ahneida Po-
sas
Largo do Remedio n. 32. Anto-
nio Duarte Pereira
Torre n. 1. Antonio Eduviges
Soares
Cemiterio n. 3. Antonio
de Mello
Giqui a Jaboatilo-n. 30. Anto-
nio Fernandes Braga
Dita n. 30 A. O mesmo
Cordeiro n. G. Antonio Francis-
co das C hagas
Quiabo n. 20 *A. Antonio Fran-
c:Seo Xaxier
Q qui a JabottSo n. 143. An-
tonio Gomes de L ma
Cordeiro n. 8. Dr. Antonio Go-
aes Porcira Jnior.
Direita n. 3. Antonio Gongalves
de Azevedo
Estrada Real da Torre n. 5. An-
tonio Guilhermino dos Santos
P05OS n. 46. Antonio Jos Cor-
reia Lins Wanderley
Giqui a Jaboatao n. 135 A. An-
tonio Joaqaim da Silva
Dita n. 125 A. O mesmo
135 C. O mesmo
135 D. O mesmo
137. O mesmo
137 A. O mesmo
137 B. O mesmo
158 A. Antonio Jos do
n.
D.
n.
n.
n.
n.
ompanhta Usina Pinto
De accordo rom o que preceita o arl. 15 dos
statutos, sao convidados os senbores accionis-
tas para a reunan de a sembla geral ordina-
ria, que dever (fluctuar se no di 12 de Maio
prximo viodouro, na sede da companhia. ra
do Imperador n. 83, s 12 horas do dia, alim de
serem apresentados o ralatono. balaceo, contas
parecer fiscal do anno social lindo em 31 de
Marco prximo passado, e bem assim eljger-se
a commisso liscal de conforraidade com o arl.
14 do decreto n. f5 de 17 de Jamiro de 1890.
Recife, 27 de Abril de 1890.
A. de Sonta Pinto,
Secretario.
Sociedade Uoiao Beneficen-
te dos MacJiinistas
Assembla geral extraordinaria
De ordem da directora convido a todos os as-
sociados a comparecerem quinla feira, 8 do cor
rente, afim de tratarse de negocios urgentes de
alta importancia, as 5 1|2 boras da tarde, roa
do Pilar n. 20.
O secretario,
___ _____Maneel dos Santos Siqueira.
(jBpania de Segaros
$ ielale t fpislia
AGENTE
CDULAS
DO
Banco Nacional
Troca se, pagando bom premio, cdulas da
*missao pagavel em ouio, do tan;o Nacional ;
no arm em n. 4. i tua do Ccmmercio.
Thesouraria deFa-
zenda
Cavallos h venda
A' vista do olficio do Sr. governador do E-la-
do e de ordem do Dr. inspector, fago pablico que
no dia 10 do andante, pelas 12 horas da manlia,
em frente do quaitel da 4* balera do 5 o bata-
IbSo dj artilbaria de pojicfio. ho Campo da Re
publica, sero vendidos era hasti publica 14 ca-
ballos qnc se adiara inutilisadis para o servigo
da mesn a bateria.
gThesouraria de Fazenda do Estado dffPernam-
bneo.* de Maio de 18900secretario da'junla,
Dr. Antonio J. de Sant'Anna.
ThesouraTia de Fazenda
Tendo o Sr. Ministro da Fazenda resolvido, no
tnluito de uielberar a circulago monetaria, re-
tirar do movimento das iransacgOes as notas de
300 rs. e emittir moedas de prata de 14 e 5C0
rs., esta thesouraria esta desde logo procedendo
a essa substituigo, de cenformidade com a cir
cular do Tliesouro Nacional ?ob n 22 de 26 de
Margo ultimo, para o que aeLa se de pos?e de
ma remessa. vinda da Casi daMoeda, de moe-
das dos alludidos valores novamente cunhaoas
Assim, pois. ofar) puLlico. dfl crdem do Sr.
Dr. inspector.
Thesouraria de Fuzenda do Estado de Per-
nambuco, 30 de Abril de 18C0.
O secretario da junta,
Dr. Antonio Jote d< Sant'Anna.
Ao commercio
O3 abaixo afsign^dos participara ao respeita-
vel corpo comm>-rcial que de commura accordo
dissolveram era 22 do correle mez, a sociedade
qoe gyrava sob a lirma social de Suilberto C,
retirando se o socio de indo-tria, Evergisto de
HoManda Vasconce.loi, pago e falisfeito de sens
hi tos, fleando lodo o activo a cargo somante de
Suilberto de Si^n^ra 8arboa Aieo Verde.
ilha das Flores, 28 de Abril de 18S0
Evergisto de Hollanda Vasconce'Io.
Suitbert j de Siqueira B Arco Verde.
Mig^uel Jos Alves
N 1Bu do Rom Jcn-\. V
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguros a nica companhia
i esta praga que concede aos Srs. segurados semp-
.0 de pagamento de premio em cada stimo
rano, o que equivale ao descont annual de cer
a de 15 por cento em favor dos seguradas
SEGUROS
CONTRA POGO
be Liverpool k Lemion & Glok
IltfSURAITCS C0:/CPANT
SLAEHSUB9, SSSSSA2C & C.
Rwa do Commercio n. 3
ompanljta re 5bt$axo*
mm ::::
NORTHERN
de Londres e Aberdaen
Psito fioanceira ('Dezembro de 1887J
SECIBOS 10\TRA FOCO
EDIFICIOS E MERCADURAS '
TAXAS BAIXAS
Prompto pagamento de prejuizoi
SEM DESCONT
A COMPAII1A
IMPERIAL
DE LOXDRES
Estabelecida em 1803
CAPITAL Rs. l,000:OSO000
AGENTES BROWNS & C.
N. 5-RUA DO COMMERCIO-N. 5
SPOBOS
martimos contra
Dita
Dita
Dita
Dita
Dita
Dita
Carmo
Travecsa do Motocolomb n. 3.
Antonio Jos da Costa Riheiro
Dita n. 5. O mesmo
Estrada Real da Torre n. 16.
Antonio Jos Leopoldino A-
rantes, parte
Rio n. 16 A. O mesmo
Estrada Real da Torre n. 32 B.
Antonio Jos do Nascimento
Giqui a Jaboatao n. 49 D. An-
tonio JoB Vieira
Largo da Matriz n. 21. Dr. An-
tonio Justino do Souza
Estrada Real da Torre n. 76.
Antonio Machado
Quiabo n. 39. Antonio Martina
dos Rea
Travessa do Remedio n. 60. An-
tonio Menelio Cordeiro de Gus-
mSo
Dita n. 62. O mesmo
Dita n. 64. O mesmo
Dita n. 66. O mesmo
Dita n. 68. O mesmo
DiU n. 70. O mesmo
Motocolomb 6. Antonio Me re
ra Reis.
Dta n. 25 A. O mesmo ,
Dita n.. 37. O mesmo
Dita n. 39. O mesmo
Dita n. 59. O mesmo
Travessa do Motocolomb n. 7.
O mesmo
' (Contina)
85734
83743

9*982
65239
125478
315195
145973
155597
75486
205797
155597
145973
125478
61239
65239
255343
75486
255343
365395
625391
95982
255343
45991
45991
45691
45991
65239
65239
255343
45991
75486
75486
Uoited States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Allianca
E' esperado dos portos do
sul at o dia 8 de Ma:o
o qual depois da de
mora necessana seguir
para o
Maranho, Para, Barbados, s.
Thomaz. artfnJque e .\ew-
York.
Para passagens carga, encommendas e di
heiro a frete:. trata-se com os AGENTES.
Ovapor Advance
E' esperado de NewYork-
at o dia 12 de Maio
o qual depois da de-
mora necessaria seguir
para a
BabJa, Rio de Janelr e Santos
Para carga, passagens, encommendas e di
aheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commecior8
1* andar
Leilo
Agente Brito
De movis, loucas e vidros
Urna mobilia de junco, 1 dita de amarollo, 1
para menino, 1 bergo. 1 mesa elstica, 1 guarda-
ouga, 1 guarda comida, 2 aparadores, Scadei-
ras de junco, 10 ditas de amarello, jarros, lanter-
nas, louga para almogo e jantar, callees, copo=,
garrafas e outros inultos objec os.
0 agente cima, autorisado por urna familia
que retira se deste estado, fari leilao dos obj-
ctos cima declarados, cujos movis foram trans-
portados do Arraial para a ra Formosa n. 31.
1." andar.
Qnlnta-feira, 8 do correte
A's 10 1/2 horas
Leilo
Jompanhia Baha n de JNa-
vega^ao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O vapor Guahy
Commandante Viegas
Seguir para os
portos cima
0 indicador no dia
17 do corren te as
4 boras da tarde.
Paracarga, passagens, encommendas e dinhei-
-o a frete trata-se com o
AGENTE
*edro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigaro-17
285760
75486
185717
75486
145973
95982
95982
45991
45991
45991
- 45991
45991
315195
145973
175469
165221
135725
115230
145973
a vapor
o Havre, Lisboa,
THEATRO
Capital subscripto 3.000,000
Fundos aecumulados 3.421,000
ftecelta annual :
De premios contra fogo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De uros 143,000
0 AGESTE,
John H. Boxindl.
SEGURO lVTii \ FOiiO
Royal Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
R. Druzina &. C.
f 3-Hua Mrquez de Olindra-i:s
C4w~panhla Phrulv Per
nambucana
________RA DO COMMERCIO N. 46_______
O procurador dos feitos da fazenda
io Estado, tendo recebido do Thesouro a
relacao abaixo transcripta dos devedores
do imposto da decima da fregnezia de
Afogadog do exercicio de 1888, declara
aos mesmos devedores que lhes fica mar-
cado o praso de 30 das, a contar da data
da publicac2o do presente edita!, para den-
tro delle pagarem a importancia de seus
dbitos, com guia da sec$ao do contencio-
so, certos de que rindo elle se proceder a
cobranca judicialmente.
Recife, 4 de Pevereiro de 1890.
O procurador dos feitos,
Miguel Jos de Almeida Pernanibuco.
Relacao dos devedores da decima da fre-
gnezia de Afogados, do exerc'cio de
1888 que deixaram de pagar no tempo
competente.
Estocao n. 1 e 1 A. Adelaido
Hinervina de Moraes-e Silva 255343
Motoolomb n. 71." Alexandre
Flix de Souza 115230
Giqui a Jaboatao n. 213. Ale-
xandrino Martins Correia de B.
Dita n. 215. O mesmo
Dita n. 217. O mesmo
Dita n. 225. O mesmo
Dita n. 333. O mesmo
O mesmo
Trca-feira, 13 do corren te
GRANDE GALA
A actriz Rosa Maobonca prepara para sea be-
neficio um drama de grande espectculo, para
commemorar o 2.a anniversario que extingui a
escravido no Brazil.
Ser urna brllbante festa que ella offerece aos
seus convidados
Em tempo ser aonunciada.
CHARGEURS REUNS
Companhia Francesa
DE
Maregaeo
Linba quinzenal entre
Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
Ville de Rosario
Commandanto Portier
E' esperado da Europa at o dia
7 de Maio segnindo depois
da indispensavel demora para
Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga peles
vapores desta linba, qneiram apresentar dentro
le 6 das a contar do da descarga das ai varengas
jualquer reclamacao concernente a volumes que
orventura teabam seguido para os portos do
mi afim de se poder dar a tempo as provi-
dencias necesarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao
-esQonsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
aheiro a frete: tra'a-secom o t. GENTE.
O vapor
Ville de Pernambuco
Commandante Koux
Espera-se dos portos do sul at
o dia iO de Maio, seguindo
depois da indispensavel demora
para o Havre.
Knrara no porto
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
t offerece excellentes commodos e ptimo pas-
ladio.
As passagens podero ser tomadas de ante-
nao.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem excellentes accommodacOes.
Para carga, passagens, encommendas di
beiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Augnste Labille
9-RUA DO COMMERCIO-9
De bons movis e quadros
Constando de urna mobilia de amarello com
12 cadeiras de guaroicao, z dita3 de bracos, 2
ditas debalanco, 1 sof, 2 consolos com pedra, 1
tapete para sof, 2 escarradeiras, I espelho oval.
2 lanternas, 2 jarros finos, 2 candieiros para ke-
rosene, 2 grandes e bonitos quadros, 3 transpa-
rentes, i cama de ferro com lastro de molla para
casal, 1 lavatorio de amarello, jarro e bacia de
louca, 1 espelho, 1 cabide de columna, i mar-
quezo, 12 cadeiras de junco, I mesa de jantar,
aparadores, i marqueta, 1 mesa de louro, louca,
vidros e muitos outros movis que serao vendi-
dos
Ao correr do martello
Sexta-feira, 9 do corrente
A's 11 horas
No 2o andar do sobrado da ra do Mrquez
de Olinda n. 60
O agente Martins far leilo, por ordem de
urna familia que se retirou deste Estado e conta
de qoem pertencer, de todos os movis existentes
em dito sobrado.
Leilo
vidros. quadros
De movis, viaros, quaaros e pasi
A eaber i
Urna linda mobilia com 1 sof, 2 dunkerques
com espelbos, 4 cadeiras de bracos e 18 de guar--
riico (perfeita) 2 quadros grandes, 2 candieiros
com duas torcidas, 2 jarros para flores, tapetes,
i sof a Luiz XV e 2 cadeiras de balanc.
Urna cama franceza, l guarda veslido, 1 lava-
lorio, i toilette, 6 cadeiras, 2 raarqnezes, 2 ca-
bides, 2 mesas pequeas e 1 estante para msica."
Quatro pares de cortinados de cretone.
Urna mesa elstica, 2 aparadores, i guarda-
louca, i sof, 2 consolos, 12 cadeiras de palba, 2
etageres, louca para cha e jantar, copos, clices, "
garrafas, compoteiras, l linda fructeira de crys-
lal e electro-piale, objeclos de agatha, trem de
cosinha e muitos outros objeclos de casa de fa-
milia.
Sexta-feira, 9 do corrente
Agente Pinto
No sobrado da ra Matriz da Boa-Vista
n. 24
O leilo principiar
A's 11 horas
AVISOS DIVERSOS
Alaga-se urna casa com bons commodo3 e
quintal, em Sant'Anna de dentro n. 6 ; a tratar
na praga de Pedro 2. n. 2, escriptorio.
e pintadas {nos
a tratar na rus
Alugam-se casas catadas
lindos de S Goncalo, a 84000;
la Imperatriz n. 76.
Aluga-se por prego commodoo BObrado n-
Io ra Imperial, por partes ou lodo, preferin-
do se alugal-o todo : quem o pretender dirija-se
ra do Imperador n. .36, 1 andar, direita.
Alaga-fe a casa terrea n. 78 ru Padre
Nobrega, com 4 quartos, 2 salas, qoarto deen-
gommado, cosinha, apparelho e agua da compa-
nhia, pelo aluguel mensal de 284300 ; a tratar
na travessa da Praia do Forte n. 6.-
Alaga fe a casa n. 4 da ra Princeza Isa-
bel, com agua e gaz, mnito fresca ; a tratar na
ra da Aurora n. 85, (averna.
Aluga-se o 2- andar do sobrado n. 18 do
largo do Terco, tendo 2 salas, 2 quartos, terraco,
cosinha p qoarto de apparelho, muito fresco ;
aluga-se por 284 mensaes.
MARTIMOS
COMPANHIA PEBKADl'CANA
DE
javegaco cos el r a por vapor
' PORTOS DO SUL
Macei, Penedo, Araqjif e Bahia
O vapor S. Francisco
n.
n.
333.
335.
London & BrasiJian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
' Sacca por todos os vapores sobre as cai
ais do mesmo banco em Portugal sendo
m Lisboa ra dos Qapeilistas n. 73. Nc
'orto, ra dos Inglezes.
Ilf D EMUISADORA
Companhia de Seguros
martimos e terrestres
Estabelecida em ISK6
Estado flnaueeiro em Sf de Dc-
zembro de iSfeO.
Gapilal 1,000:000^000
Fado de reserva 110:3761000
Sinistros pagos 1,776:6831000
44Roa do Commercio44
Dita
Dita n. 335 A. O mesmo
Bom Gosto n. 37. Alfredo
Estrada Real da Torre n. 10.
Dr. Alfredo Vaz de Oliveira
S. Miguel n. 2>. Amelia Clara
da Concei$8o e outros
Travessa de S. Miguel n. 32.
Amelia Mara Paes de Andrade
Estrada Real da Torre n. 7. A-
melia Pontea dos Santos
1." becco da Travessa do Reme-
dio n. 8. Americo de S Al-
buquerque
S. Miguel n. 156. Anna Francis-
ca da Luz
Largo do Remedio n. 66. Anna
Francisca de Paula Lins
Giqui a Jiboatao n. 136. Anna
Jos dos Santos
Estrada Nova n. 78. Anna La-
cerda
Largo do Remedio n. 23. Anna
Rosa dos Prazeres
Pogosn. 27. Antonia Mara Wan-
derley
0239
40991
40991
63239
190764
70486
90982
60239
Roy al Mail Steam Packet
Company
O yapor Thames
Esle novo e magnifico paqnele,
lendo sabido ae Lisboa no dia
18 s 6 horas da larde, espe-
rado aqu at o dia 8 de Maio
eguinpo depois da d&nora necessaria para
Baha, lllo de Janeiro, Monte-
video e Bnenos-Ayre
O yapor La Plata
E' esperado do Bal no dia 8 de Maio
Beguindo depois da demora neces-
saria para
?S'
Segu no dia 7
5 horas da tarde,
ga at o dia 6.
de Maio s
Recebe car-
Encommcnda8, passagens e dinheiros frete.
ti as 3 horas da tarde do dia da partida.
ESCRTPTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucano
n. 12
120478
120478
70486
90982
180717
30743
90952
6239
10216
70486
70486
H. Vicente, Lisboa, Vlgo, e Son
Ihampton
Reducc.no de passagens
Ida Ida t volto
V Lisboa 1* clasae O i 30
A'Southampton l'classe t 18 i 42
Camarotes reseados para os passageiros de
emambuco.
Para passageap, fretes. encommendas. trata-se
jo n os
AGENTES
Amorimlrmos &_C.
N."3Ra do Bon JessN. 3
LEILOES
Companhia Brasiieira de
Navega^ao Vapor
PORTOS DO NORTE
^apor Espirito-Santo
Commandante o 1 teen te Guilherme
Waddington
E' esperado dos portes do sul
at o dia 12 de Maio e se-
guindo depois da demora indis-
_lpensavel para oe portos do or-
:c ale Mauaoa.
As encommendas s serao recebidas na agen-
di at 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
-e3 trata-ss com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Ra do Commsrcio=*6
Xo andar
Quinla feira, 8, deve ter lagar o 2o e ulti-
mo leilao de 4.000 fardos com alfafa, serviodo
de base a raaior ollera obtida ; s II horas, nos
armazens Angelo e Tiavasso.% caes da Companbia
Pernambucana.
Sexta feira, 9, de movis, louca c vidros no
labrado n 84 da ra da Matriz da Pa Yuta.
Agente Silveira
Leilo
Da armacSo, babao, fiteiros, repartimen-
tos, vitrina, candieiros, encanamento de
gaz e registro, do estabelccimcnto sito
ra estreita do Rosario n. 1.
Qulnfa-felra, 8 do corrente
A's 11 horas
0 agente Silveira, autorisado, levar a leilao o
que cima est mencionado.
2. e ultimo
Leilo
de 4.000 fardos de alfafa exislenlej nos arm
zens Angelo & Travassos no caes da Companhia
Pernambucana, servindo de base amaor ollera
obtida.
Qulnta-feira, S de Malo
A's 11 horas em yonto
FOR INTERVENCaO DO
Agente Pinto
Precisa se de urna ama para pequea fa-
milia : no largo do Carmo n. 16, 2* andar, pa-
ga-se bem.
Precisa se de una boa cosinbeira para
casa de familia, que durma em casa e seja ma-
triculada ; a tratar na ra Nova n. 39, segundo
andar. ______________-
Patacoes e outras moedas de c uro e prata,
compra-se pelo maior preco ; na ra do Com-
mercio n. 4.
Pede-se ao Sr. Macedo, da serrana o caes
de Cipibaribe quei-a pagar as 19prancbas que
vendeu, as quaes foram depositadas naquella
serrara. At o presente anda nao indemnison
o prejudlcado.
Torquato Lsurentino Ferreira de Mello,
professor jub lado na 2. cadeira do Recife, lec-
eiooa primeiras Miras, portuguez e francez, por
precos razcaveis : no pateo de S. Pedro n. 3,
primeiro andar.
Ven le se nm sitio no Camiobo Novo, com
muito terreno, duas casas de morada,' onde po-
dem morar duas familias ; o terreno tem a qua-
lidade de ser muito bom e de poder edificar se
um grande chalet: qnem qnizer dirija se loja
do Cystie. roa la Imperatriz, ou roa Marqnez
do Hrval n. 23, qne saber quem vende ; o lu
gar o mais fresco e o mais sadio que pos-
sivel.
Acha-se venda na loja do Povo, ra i
de Marco n. 11, um complet ssrtimento de so-
bretodos de borracha, o que tem vindo de me-
Ihcr a este mercado, e se veade por barato
preco.
Carimbos de borracha
Recebem-e encommendas e fazem-se carim-
bos de borracha de qualquer formato e para
marcar roupa em 24 oras ; na Livraria France-
za, ra l. de Marco n. 9.
Leilo
De 50 barris com sardinbas novas e di
versas barricas com cerveja inglesa em
raeias botijas.
Qnlnta-feira, 8 do corrente
A'b 11 horas
No armazem ra do Mrquez de Olinda
n.48
O agente 6usm8o far leilao por conta e risco
de qnem pertencer das raercadorias cima, em
lotes, i vonlade dos Srs. compradores.
Aluga-se por commodo preco um sitio no lu-
gar Torre, defronte do caes da Pon'.e de Ucha,
lendo casa de sobrado com muitos commodos,
banheiro, baixa para plantaco de capim, 100
ps, pouco mais ou menos, de coqueiros, etc,
ele. ; a tralar na ra do Imperador, loja.
Ladrillirs de mosaico
Vndese excellente mosaico em desenhos e
gostos os mais variados e moderno?, sem com-
petencia no mercado, e aos'mais razoaveis pre-
gos ; na ra Mrquez de Olinda n. 51.________
Movis austracos
Ha nm riquissimo e variado sortimento de
movtis austr.acos de diversas cores, lisos, tor-
neados e cnlalhados, para vendas em porgao ou
s prcas avolsas. bem como ricos espelhos para
salao, camas de ferro com lastro de reo para
meninos, rolteiros e para casal, c mi anlleos
tapetes avtlludados, o* rr.elhijres.que we.-j co
mercado; no anuazein ra Mirquvz do Olinda
numero 54.
Aracaty e Cear
Segu no'dia"7
do corr
te Salve, recebe carga
dre de Deus n. 8.
mez o hiale Deus
na rna da Ma-
Vende-se

t



Urna taverna sa na roa de Paulino Cmara n.
3 ; est bem afreguezada ; o motivo da vendase
dir ao comprador.


Diario
tic
Pt COt
aaesg i i ui'ni
tC^Aa
V JL C

'-' '
0
CI1M ARMAClO
PARA DORMIR CCMJlODAMENTB
o commcrcio
0 abaixu anigMdo, tendo de retirar a para
fon deeta cidade, pede aos sentare* que teem
trancc6es compile, de remetterem suaa con
Us al o di 90 do correte, a ra do Imperador
n. 61, primeiro andar.
Artbur de Helio.
VNDESE NA LOJA DAS LISTRAS AZES MAIS AS SEGINTES
MVIDADKS
Msdapollo fino, pega com 10 varas.
Morim Lavrado com 20 varas, a 5)5000.
Espertadores e relogios cora movimento
Tesouras finas quese do bram, a 10500.
Porta-lanterna para theatro, a 10000.
Sabonetes para pannos e sarda.
Grampos, novidade, para trancas.
Lapis-caneta de ouro romano.
Cadvetes de duaa a quatro folhas finas.
Oleados ooni repartimentos para mesa.
Sabonetes para limpar ouro e prata.
Albuns para retratos.ja 30000.
Bordados finos, peca de 4 1/2 metros.
Pitas de todas as larguras e c8res.
Biccos e rendas hespanholas.
Espartilhjs de setim para noivas.
Meias de seda para senhora.
Aqs compradores de 200000 para cima
Percales claras e escuras a 200 e 240 rs.
Setim bronco e todas as cores com listras.
urak, todas as cores, a 10400.
Velludos pretos com contas e palmas.
Ca&s-s de ramggens com lindas cores.
Tecidos arrendados brancos e de cdres.
Cortes bordados em cartSo a 90000.
Cortinados bordados e de crochet.
Colchas brancas e do cdres, a 20000.
Crochets para sof e cadeiras.
Bramantes de linho e algodao.
Atoalhados lavrados em releves.
Guardanapos grandes e pequeos.
da se descontos e cuitas vantagens
paira vendedores.
A ra Duque de Caxias n. 61
LOJA DAS LISTRAS AZES
Apprevado pslt ninitrada Junta de
Syfltns ru-liea da Corta.
Auctorisado por Decreto Imperial
de 20 de Junho de 1883.
COMPOSICO
de
Firmino Candido de Figueiredo.
Empregado com a maior efficacia no
rheumatismo de qualquer naturexa,
em todas as molestias da pelle, na
leucorreas ou fiares brancas, nos
soflrimentosoecasionadospela impureta
do sangue, e finalmente as differentes
formas da syphilis.
i
Dse Nos primaros seis dias urna
colher das de cha pela manha e outra
noite, puramente oa diluida em agua
e em seguida mudar-se-ha para colhe-
res das de sopa para os adultos e rae-
tade para as criancas.
Rgimen Os doentes derem ab-
ster-se apenas do alimento acido e gor-
doroso; deveai usar dos banhos frios ou
momos, segundo o estado da molestia.
DEPOSITO 0IOTBA1
Francisco Manoel da Silva & C.
Droguistas
23 Ra Mrquez de Olinda
Pernambuco
Ouro prate
Compra-se, como tamben
moedas, ra do Cabug
n. 9., loja de Augusto Reg.
Ra Mrquez de Oliada a. 13
Armazem de cerveja, vi-
nhos, champagne, licores,
cognac, agua mineral, con-
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veja Pbcenix de Dortmuud
e do chocolate Ph. Su-
chard de Neuchatel pre-
miado com a medalha de
Ouro na Exposic,ao Univer-
sal de Pariz em 1889.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann&C, S. Flix (Bhlaa).
Herculano Baptista de Car
valho
Pede-se a este senhor para vir ra larga do
Rosario n. 27 prestar coatas das cobran cas que
fes em Setembro do anno Ando, em Couro d'An
tas e Malta Virgeni. _______
Orlado
Precisase de nm criado com idade de 12 an-
nos ; a tratar na ra do Bom Jess n. 58, ar
mazem.
Ao commercio
O abaixo assignado, pelo presente dectara que
tica de nenbum ^eito a procuragio que bavia
passado ao Sr. Felippe Nery Guiroaraes. Outro-
sim, nao se re?ponsabilisa por qualquer debito
contrabido pelo mermo smbor em ni me da fir-
ma Braga & C. Recife, 3 de Malo de 1890.
LourencoJFernandPS Braga.
Sitio na Magdalena
Alaga se nm, com excellente ca?a para eran-
de familia, toda pintada e forrada a papel, com
gaz, agua boa latrioa e bond porta : trata-s
com Antonio Gomes de Mattos a ra da Cadeia
numero 15. _^____________________
Fabrica do
PRODUCTOS EN0L0GIC0S
de ULYSSE ROY, em Poitiers (Franga)
EmllePROUST, Sutr- & Genro
1. Perfume enan tico dos Vinhoa ou sobra;
de afadoc.................nBOfriaocal
!. Rnnoio oEssenciade Cognac.os 100 bun
a Prtame* pan, todo* os Liooraa o* 100 fnuooi
. KaeancH Rhnm oa dtTafta. oa 100 tnuooa
200 fr.
500 fr.
300 fr.
600 _,
Em Pernambuco: FRAIf" H. da SIVA C\
CXSaXAOS
MUTA ATTEIVCAO
Ob melhores cigarros, que ha hoje
tanto de fumo picado como desnudo b&o
osMINHA E3PERANQA.
Olbai com attencao para o envolucro los
cigarros onde se l a palavra ESPE-
RABA.
Ha muito quem venda gato por lebre !
as grandes merciariaa, naB casas de
ref 5e5e8, as tabacarias, hob aloes de
tabelleireiro!, vendem-ae ob bobbos ci-
garros.
Deposito central.
Fabrica Minha Esperanca
Ra larga do Rozarlo n. 21 A
Telophone 191.
Antonio Francisco da Cruz.
O FUMO
Higyenico Nacional
E' isento do qualquer composicSo
chimica e nociva.
E' escolhido d.s melhores qualidades de
fumo.
Um pacote de 50 gramm_s custa 200 rs.
Fabrica Mioha E>peran$i
21 Ra larga do Rosario 21
Telephone OI______
Herculano Baptista de Car-
valh
Convida se este Sr. a comparecer ra Dn-
que de Casias n. 65, toja, a liquidar negocios.
Lis Pro vinciaos
Vendem-se colleecoe- das
leis provincia es de Pernam-
buco, dos annos de 1875,
1880, 1881, 1882, 1883,
1884, 1885, 1886, 1887,
1888 e 1889 : no escriptorio
do Diario. ____________
Cosinheira
Na roa Barao d. Victoria n. 50, precisa se de
urna perita cosinheira, para casa de pequea fa-
milia estrangeira. ______^
FJores
Dahlias
Sementes das mais raras qualidades : vendem
se roa do V gario n. 19. armazem.
Cosinheira
Precisase de urna ama para cosinha-4 ra do
Visconde de Goyanna n. 66 e tambem trata-se
no arinazem da ruu do Vigario n. 19.
Ao commercio
Os abaixo assignaoos participan, ao respeita-
vel corpo cotnmercial qae, de commum accordo,
dissolveram em 21 do correpte mea, a sociedade
que gyrava sob a firma social de Soitberto C,
retirando se o socio de industria, Evergisto de
Holiand; Vasconcellos, pagoie satisfeito de seus
lucro ficando todo o activo 'a cargo somente de
-uitberto de >iqueira Barbosa Arco Verde.
Irda das Flores. 28 de Abril de 1890.
Evergisto de Hollanda Vasconcellos.
Suuberto de Siqueira B. Arco Verde.
Pr$risa-s$
De nm criado de 12 a 15
annos para o 3. andar 4a
typographia do Diario de
Pernambuco-.
Vende-se urna pequea armaco com alguns
gneros propria para um deposito de seceos : a
tratar na travessa do Ouvidor n. 1.
Gasa e terrenos
Vendem-se: a casa terrea sita a roa de.Joa-
quiui Nabuco n. 24, com grande quintal, cercado,
em bom estado de cooservagao, presentemente
alugada ; dous terrenos a mesma roa, sendo um
do lado norte com urna grande balxa de capim e
nm abundante coqueiral e ontro do lado sul,
murado no lado da frente, setn portao; a tratar
a ra Mrquez de Olinda n. 54._____________
Ao commercio
Alvaro, Pinto & C, declarara que nesto data
compraram -o cidado Jos Francisco de M^llo e
Silva, sen estabelecimento constante de molha
jos, miudezas e ferragens,/sito a roa de D, Jos,
decta cidade. Fob n. 3&, livre e desembaracado
de quaesquer oous.
Garanbuns, 30,de Abril de 1890.
Alvaro, Pinto C.______
Vende-se
ama boa machina de numerar e diversos cofres,
sendo um muito grande e que fui da amiga ibe-
scuraria das lotera? ; a trata/ na roa Mrquez
de Olinda n. 1, 1- andar.
Alfafa nova
Solta t 30 rs. o kilo, era fardos 60 rs.; ven-
de se no armazem a roa da Madre de Dos nu-
mero 10.
Cozinheira
Precisa-se de ama cosinheira para casa de
pouca familia ; no Paco da Patria n. 5, quinta
casa.
Santa Casa de Misericordia
do Recife
Vacca tourina
A peesoa que auounciou vender ama v cea
tourina, a tratar i roa GosU Gomes, dirija se
praca no Corpo Santo n. 19, armazem, qae acha-
ra comprador._______________________.
Ellas Baptinta da Uva
A junta administrativa da Santa Casa da Mise-
ricordia do Recife far celebrar no dia W do
corren e, pelas 8 horas da manha. na igreja de
N. S. do Paraizo, urna missa solemne, acompa
nbada pelas mojas da casa dos expostos, pela
alma do bemfeitor Elias Baptista da Silva, seti
mo anniversarfo de seu fallecimento, e para esse
acto solicita o comparecimento dos prenles e
amibos do finado.
Secretaria da Santa rasa da Misericordjl do
Recife, 6 de Maio de 1890.
O e scrivao,
Pedro Rodrigues de Souz.
Exceilenie morada
Aluga-se a grande casa e sobrado do Dr. Ay
etGama. na estrada de Joo de Barros, peno
dase-tHes da En tuzilhaon. d?* f-rr)-vias d.
linda e de Liraoeiro, com immensas accommo
dacfies, jardins, anorta froctifers da meuio
qu.-i;''i-' \ 'o'fr'erfl ,v- ""'a plantasoes,
-ai
edalhaii
ARIJ
1878
lalltas i Ourou> Exposigfles Universes #*
2 J. A.XJ
1frftm1tmmmtfr
Mcrcearia Compara-
tiva
Os proprietarios deBtt conceituado estabeleci
menlo participara aos seus divnelos freguezes, chado Ramos de Oliveira c Jacintho Ra
p ao respeiiavVl poblic^, qae rereDeiam nova chado, do intimo d alia agradecem s
remessa do a muiio arredilado e especial
Vinho Douro
nicos qu* recbem e relalnam este delicioso
viLhu, enco hilo propriamente pelo ebefe de
i casa, o Sr. Antonio Marques de Oliveira ;
-so coQvi'Ianio.s o respeitavel publico a vlr
p|,-( imf nto, com o que multo noa
siri.), p e 'ar o quauto vale urna
pioe* oa. mujo ra larga do Rosario n. 30
Marques Sobrinho & C.
kzvL&m
Pai'u frente d< casas, bachures
corredores, afonguts, sendo de linda
core*, vendetn-se por 60^000 o milbei-
ro, por er um aldo, na I raja da In-
dependencia n. 40.
Anastaclo da silva Lorega
D. Ma'ia Ramos da Silva Lorega, Miguel Ma-
Ramos Ma
pessoas
que se dignaram acompauhar ao cemiterio o*
restos mortaes de seu sempre lembrado esposo e
connado Anastacio da Silva Lorega e de novo
convida-as a assislirem a missa do 7. dia, que
lera lugar no dia 9 s 7 horas da manha, ns
Ordero 3 de S Francisco^
t
Francisco de Siqueira Paam
0 capito Julo de Siqueira P^ssas manda ce-
lebrar urna missa por alma de seo sogro Pran
ci.*co de Siqueira Pa^sos. victima do esmaga
meato de um carro nu cae do Capibaribe do
i ida e do Recife, ruja mitsa ter lugar no da
15 do correte, s 9 horas da manha, na matriz
da freguezia de N. S. da tuz. Desde J^ con
fessa grato aos seos amigos e parentes e aos de
seu finado sogro, por mala esta prova de ami-
ftde. ........
Barato
SO' U LOJA DAS ESTRELLAS
Liquidacafc de todos os arti-
gos que ficaram do anno
passado com o a batimento
de 50 poT cento, a saber :
Fazendas de le
Pecas de madapolSo americano, com toque
de mofo, a 5d.
Ditas de algodlo T, a 5<>.
Bramarte com quatro larguras, d 15200
por 640. .
Dito de linho com .10 palmos de largura,
a 1A6UO
Atoalhados, lindissimos desenhos, de 24000
por 1|J200.
Guardanapos de 45 a duzia por 25200.
Toalh.s felpudas (?e 56 por 35500.
EsguiSes de 85 per 35500.
Pecas de bramante com 30 varas por
g, 105000.
Cobertores de pelucia a 800 e 15-
Colchas de fustSo, brancas e de cores, de
45 e 65 por 25 e 35.
Grande quantidade de retalhos de chi tas
las, seda e brins.
Chitas, cretoues, cambralas e
fnstes
Cretones para cobertas a 240.
Ganga encarnada para cobertas a 200 e
240.
FustSes para cobertas de 800 rs. por 320.
Cretones para vestidos, desenhos novos, a
200 e 240.
Nanzuck, novidades, de 240 rs. por 100
Caaemlras e bt-lus
Cortes de casemira de 55 e 66 por 25000
e 26500.
Ditos ^e fustSo para collet a 600 e 800.
Dito de brim de 35 por 15600
Casemira fina de cdres de 66 por 25000,
26500 a 35.
Cheviots americanos de 55 por .26500.
Melton para roupa de menino a 320. -
Brim pardo a 240 e 320.
Dito de cor a 240 e 320.
Dito branco a 5 ?, 600 e 700.
Dito de linho com o aveseo branco de 26
por 800.
Dito n. 6 de 25500 por 15500.
Merinos e cachemiras
Merino de todas as cores de 500 por 240.
Dito ottomano a 800, 15, 15200 e 16500.
Cachemira ricamente bordada com um me-
tro e trinta de largura de 25 por 600
Dita achamalotada, tanto pretas como de
cores.
Tecidos d/versos
Toile de Vichy de 400, 600, 800, por 120,
200 e 210.
Esguines pardos para vestidos a 320.
Lindissimas etamines a 320 e 400 o co
vado.
FustBes brancos, 1* qualidale, de 15600
e 26 por 500, 600 e 800.
Mimos dos Alpes de 500 e 600 por 200
e 240.
Sedas
Chamalotes de seda preta de 355C0 por
2500.0
Surat preto de 25 e 46000 por 15200, 26,
e 25500.
Lindissimos chamalotes de todas aa cdres.
Completo sortimento de todas as quali
dadt'3.
Cortes de velludo e seda de 2005000 por
7060(0.
Palha de seda com palmas bordadas de
por 800.
Sedas de quadros e listas de 15600 por
800 e 900 o covado.
Setins pretos de todas as cores a 800 o
covado.
Lindissimas gazes de seda.
Para noivas
Riquissimas surats lisos e bordados, gorgu-
rSes e setim.
Um completo sortimento de capellas e
veus desde 75000 30000.
dem de leques desde 65000 255000.
Todos os artigos necessarios para enxo-
vaes de noivos.
Conf ecces
Lindissimos enfeites, de vidrilhos de todas
8 cores a 500.
Babadoa bordados a 500, 600, 700 e 800.
Bicos brancos e de cores a 800, 15000 e
16200.
Babetes com allegoricos infantis de 36000
por. 15000 a duzia.
Renda hespanhola preta e de to das as cores,
bordadas a vidrilho.
Baleias de todas as qualidades a 240 e 500.
Anquinhas de rame.
Collarinhos e punhos para senhora.
Renda de 1S preta.
CaaacosJ erseys para senhora a 45000 e
56000.
Para acabar
Um completo sortimento de plumas e flores
que se vendem pela quarta parte de seu
valor.
Artigos diversos para hornea
Camisas superiores de 55000 por 35000.
dem brancas e de cores com pequeo to-
que de mofo a 15600 e 26000.
dem americanas novo systema.
dem de mesa a 800 e 15000.
dem de flanella a 25000, 26500 e 35000
Meias para homem. a 240 e 320 o par.
Len$os imitacSo de seda de 45000 a 15200
bravatas de gorgurSo de seda preta a 240
e 300.
Artigos diverses para menino
% e meninas
Lindissimos visturios Jerseys e casemira
para meninos e meninas.
dem de fustSo branco bordados de 155'JOO
por 56000.
Collariiihos e golas para meninos e me
ninas.
Casacas Jerseys para menina, de 66000
por 25OOO e 26500.
Tapetes e estelras
Esteiras brancas e de quadros de 16000 e
16100 jardas.
Tapetes do coco a 16000 o covado.
dem avalludado a 15800, 200 e 25500.
dem para sof, de todas as qualidvdes t
125000, 155O0O, 185000, 2O5O0O e
255000.
Alcatifaa a 16200, 15300 e 15400.
Um campleto sortimento do tapetes de
todos os tamanhos.
E muitos outros artigos que se vendem
por metade de seu valor.
Loja das Estrellas
N. 56Roa do Duque de CaxiasN. 58
Telophone a. 10
DOEN$A8
-DO-
ESTOMAGO
E DO
PICADO.
S P1LUUS DE BRISTOi
PRAHESTE YEGETAES
s3o o melhor Purgante e o Remedi
maj* efficaz contra" os ditos male?
Reglarizam a Digesto
PURIFICAN! A BILIS
e curam radicalmente
A DISPEPSIA.
Aluga-se
no pateo da igreja do Poco da Panel la urna casa
com 4 quartos, S salas, cosinha fra e copiar : a
ratar na ra da Imperatriz n 76.
Aluga
se -
ama boa casa com bom sitio, no Arraial, prxi-
mo a Casa Amarella (becco do Bartholomeo n. i) :
a tratar na ra de Pedro Affonso o. tt.
Aluga-se
a loja do sobrado n. 07 roa do Bartholomeo,
propria para qualquer e-tabeiecimcn'.o por Mear
-onfroote a erande estaco de Carnar' e ser
muito concar-ido o lugar ; a tratar na ra larga
do Rosario n 34, botica.___________________
Aluga-se
o sobrado de um andar e sotao_ ra do Bartho
lomeo n. 67. com bons commodos ; a tratar na
ra larga do Rosario n. 34, botica.
Aluga-se
urna excellente casa roa da Aurora n. 153,pro
xima do bond que passa na ra do Lima, tem
ptimas accommodac.oe8, agua, luz apparelbo e
quintal ; quem desejar entenda-8r ra Mar
quez de Olinda n. 56, t andar.
Aluga-
se
a casa terrea sita ra de Joaquim Nabuco n.
30. reedificada, com accommodacoes para gran-
de familia, com agua, banbeiro, bom quintal, de
Sre$o commodo, a tratar na mesma ra n. 28, on
ra do Mrquez de Plnda, n 51.________
rara a cura tJtcaM 4 prompta dat
Molestias provenientes de im-
' pttreza do Sangue.
E' ama loucura andar a fazer expe-
riencias com misturas Inferiores com-
postas de drogas ordinarias on de plantas
- Indgenas cuja efficacia nao confirmada
pela selencia, emqnanto que molestia
cada vez val ganhando terreno.
Lancem me, sem demora, de nm re-
medio garantido cuja efficacia seja facto
assignalado e inquestionavel 1
O EXTKACTO COMPOSTO COXCESTRADO
de Salsaparriijia de A ver conhecido
e recommendado pelos mdicos mais n-
telligentes dos paizes adiantados, J4
durante 40 annos,
Centenas de milhares de doentes
tm colhldo beneficios do seu emprego e
sao outras tantas testemnnhas da ana
efficacia positiva e IncomparaveL
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYER & CA.,
Lowell, Mass., Est.-nidos.
deposito ?ffp^y,
Aluga-se
o 1- andar do sobrado ra do Imperador nu-
mero 27.
Precisa se de urna ama que
ra Imperial n. 17.
cosinhe bem ; na
Precisase de urna ama para andar com crian-
Cas ; na ra Visconde de tuyaona n. 167, casa
encarnada confronte ao collegio das irmas de
caridade.
Ama
No becco da Lingoeta n. 3, precisa-se de urna
ama para asa de pequea familia, para cosi
nbac.
Ama
Precisa-se de urna ama para com >rar e cosi-
nbar para urna s pessoa; a tratar na ra do
Imperador n. 79, 2- andar.____________
Ama
Precisa-se de urna ama que compre e cosinbe
para casa de pouca familia ; na ra Mrquez de
Olinda n. 34,2- andar.
Ama
Precisa-se de urna cosinheira
do Cotovcllo n. 27.
a tratar na ra
Ama
Para engenhos
GUIMARAES & VA LENTE, parteoi-
pam aos seus freguezes e Illms. Sra. do
engenho que, como sempre, tm grande
deposito dos artigos abaixo mencionados
garantindo tudo de primeira qualidade e
preeos sem competencia a saber:
Cal nova de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocot.
leos americanos
especiaes para machinismos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de petxe,
Pixe em lata.
(5 galSee.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxefa de linho.
Potassa dn Mnssia.
(em caixas, barriquinhas, latas grandes
e pequeas.)
Formicida Capanema.
6- -Corpo-Santo6
Precisarse de urna ama : a tratar na ra BarSo
da Victoria n. 54, nova agencia de movis.
Precisa-se de urna ama
ratar na ra ireita n. 65
Ama
ia qi
o, 1
ue cosinbe
andar.
bem
Ama
Precisa-se de ama boa cosinheira para casa
de pequea familia, que durma em casa dos
patres e seji matriculada ; na ra de Fernan-
des Vieira n. 29.______________
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leite ; a tratar na
ra da Unio n. 5.
Ama e criado
Precisa se de urna ama e de um criado ; na
ra do Camarao n. 1._____________________
Al ugueJ barato
Visconde de Pelotas n. S
Pedro Affonso, armazem n. 46.
Largo do mercado loja n. 17 >
Ra dos Guararapes n 96
Ra do Bom Jess 2*. andar n. 47
Roa Aguazinbas em Beberibe n. 7
Ra Coronel Suassuna N. 141, quar
Ra Itaparica n 43 1. andar.
Visconde Goyanna n. 163 com agua e gas
Travessa do i armo, loja n. 10.
Becco do Tarabi n. 21.
A tratar ra de Commercio n. 5, 1- andti
escriptorio de Silva Guimaraes & C.
Ao commercio
JosephGerard, retirndose temporariamente
para a Europa, julga nada dever a pessoa algu
ma nesta cidade ; outrosim, declara ao corpo
commercial que deixu como sea procurador pa-
ra todos o effeitos ao Sr. tenente-coronel Fran-
cisco Pedro Boulitrean. Recife, 1 de Maio de
1890.
Pao centeio
Mello & Biset tendo recebido nova remessa dt
farinba centeio, avisa aos seus fregueses, que
continuam a fabricar este delicioso pao centeio
todas as tercas e sextas-feiras ; na ra larga do
Rosario u. 40.
Professora
Urna senhora habilitada offerece-se para
lecoionar em casas particulares, na cidade
ou seus arrabaldes, ae seguintes materias
portuguez, francez, italiano, thetrico e
pi tico, fallando as lieguas correctamente,
geographia, trabalho de sgulba inclusive
flores, msica e pi no.
Interessa-se pelo adiantsmento ae bom
discpulos, do que servirlo de prova as
que actualmente ensina ba mais de annos.
Pode ser procurada na Livraria Con-
tempornea, ou na ra da Ponte Velha
n. 19.
Injeccao
Se no morri desesperado, sofriendo
muito tempo urna molestia chronica que
ninguem podia curar; foi por encontrar a
santo remedioInjeccSo M Moratoque
insta taneamente poz termo ao meu hor-
rivel soffriment.
Taubat.
Aagusto Cintra MagalhSea.
Agentes depositarios em Pernambuco :
Francisco M. da Silva & C-, ra Marque
de Olinda n. 23.
Arthur & Desiderio
ouro e prata velhos,
n_i comprar _
nFlibras sterlmas e outras moedas de
continua
bem sssi_
"orc^e de prata, e paga se bem ; na ra do Ca-
buga n, 3. ________s__________________
Engenho Brilhante
Arrenda-se o engenho Brilhante, em Seri
nhem, moente e correte ; a tratar na ma do
Bom Jess n. 23, armazem de cal.^__________
Morada excellente
Aluga se barato na ra do Hospital Pedro 2
! lugar dos Coelhos) nma casa assobradada.
;om agua, muito fre^ca, prximo do banbo
MUado, grande quintal commodos para familia
numerosa ; a tratar all das 8 s 10 horas da
manha, com Joaquim Mo^eira Reis, que alli alu-
tra t?mbm fiaya -<' fi*. 8> lOjOOO._______
Criado ou criada
Precisu se deum homem ou mulher que saiba
faser o servteo de copeiro e os outros de casi de
familia, e que tejam de bons coslumes e matri-
culados na polica ; na ra da Aurora n. 37, 2-
andar.
A's maes de familias
QUEBEIS VOSSOS FILH08 SEMPRK SADIC S ?
Adminstrae-lhes o XAROPE ou aa
Pillas Yermipurgathas
DO DR. CALASAWS
ptimas preparac/5es de mastruz
e rhuibarbo, para a expulso completa, sem
dores nem incommodo, dos vermes
intestinaes ou lombrigas
(DAS CEBANCA8 E DOS ADULTOS-*
SEIS ANNOS DE SUCCESSO!
Estas excellentes preparajoes nSo1 t"
ce88itam de purgativos como auxiliares,
visto seren purgativas por si mesmas.
As pesBoas que tm vermes sentem c-
licas, tem constantemente diarrhas, indis-
posicSo, aensacSo de corpos que se movem
nos intestinos, endurecimento do ventre, e
s veces, vmitos. Rangem os dentes, quan-
do dormem, e algumas pessoas expellem
vermes com' as fezes ou com as 'materias
dos vmitos. As creancas apresen tara as
pupillas dilatadas e inapetencia.
As pilulas levam impresso o nome de
DR. CALASANS e sSo c6r de rosa.
1 caixa de pilulas ljjl20
I vidro de xaroj)c 152C0
^At PRINOIPAJ-O DROGARAS E
PHARMACIAS
Elixir M. Morato
PROPAGADO POR D. CARLOS
Depois d 6 annos ^e atroz sofiment
d- rti. umatiM ,d descoi vu_do, sai- completamente usando
o=Elixir H. Morato-=que declaro sor
melhor e nico anti-rheumatico at hoja
S. Paulo, 2 de Novembro de 1889.
Cetario Rodrigue$ Alvim.



Diario de Peraamhtico--Quarta-feira 7 He Maio de 1890
LOJ A DO P0V0 F10 IE FERW
HRa l, de MarcoH
f
}
Com este titulo acaba de se abrir, roa 1. de Margo n., 11 urna loja de fazen
as e sea proprietario convida o publico d'esta cidade e de fra a apreciar o sea
BELLO sortimento. Muitas de suas fazendas sao recebidas directamente.
GRANDE llOVIDADE
Descont de KV em compras de 200 "00 para cima.
Granadine, pura seda, de I(88uO a 8(X) ra. o covado.
Toile, pura seda, de 10600 a 650 rs. o covado. ^
Lis com listras, preparo de cachemira, a 200 es. o covado.
Las com preparo de cachemira a 240 rs. o corado.
(hita de 200, 220 e 240 rs. o covado.
Setinetas de cores lindas a 300 rs o covado.
Zephyr largo de 8C0 rs, a 320 rs. o covado.
dem dem a 200 rs. o covado.
dem idem a 160 rs. o covado.
Cortes, costamos de csemirn ingleza, a 120000.
Ditos de casemira ingleza de 30500, 40000 e 60COO.
Ditos de fustao para c .Hete de 600 rs. e 20400
Cheviot de 35 (', a 200.'SO o covado.
Casemira cor de caf de 34000, a 10000 o covado.
Casaeos de Jersey para senhora a 300^0 e 60000.
Merino preto a 50.', 700 e 10200 o covado.
Dito de c6r a 400 rs. o covado.
Casinetas finas de 500 rs a 360 rs. o covado.
Colchas de crochet do 8000 a 305O.-.
Cortinados lindos a 60OOD.
Bramante de 10 palmos a 10400, a vara.
Ver para crr s na
a^OJCA. DOPOYO

2L VAPOR
---------*----------
FABRICA DE LIVROS DE ESCRITURADO
M0AMMA9A0 <* PAHTA9A0

f
ffiANOEL J. DE ffllRANDA
39
EA -*- DUQUE -*- DE CAXIAS *- 39
NUMERO TELEPHONICO 194
BRONZE
DE
CAROZO ft IRMAO
Roa do Bario do Tnnmpho ns. 100, 102 e (04
Peposito na do Apollo ns. 2 e 2 B
Ten para Tender o seguate:
VAPORES de diversos fabricantes para fogo direstpara o ou fogo de asse
amento.
MOENDAS de todos os tamantos.
RODAS d'agua.
RODAS 4 espora e angulares.
CRIVACOES de differentes tamanhos.
TAIXAS de ferro batido e fundido.
LOCOMOVEIS de 2, 2 1/2, 3 e 4 eavalloa.
ARADOS americanos.
BOMBAS de todas as qualidades com o respectivo encanamento e finalmem
odas as ferragens precisas para a agricultura desta provincia.
ENCARREGAM SE de qualquer concert e mn^nm buscar por enoemmet
a, mediante ajuste previo ou urna mdica commissSo qualquer machinismo.
MACHINAS de descarocar algodSo.
VARANDAS de ferro fundido e batido.
CONTRACTAM fornecimento de apparelhos para usinas, garantindo a b
uklidade e bom traba! ho dos mesmos, o que podem provar com o bom resultad
btido com as duas USINAS montadas ltimamente a saber:
Santa Filonilla e Joao Alfredo
Vendem a praso ou a dinhairo com descont.
5K&MkH>0

tfm
VINHO DEFRESNE
TONINUTlTIVO
COK

-\
PEPTONA
AMMTT1DA trWLLMQm, la MAIMA I MS lOWITAEl K MUS
O Vinho de k^etitmm* De/Vean* t o mala precioso dos tnicos, contem
fibra muscular, o ferro hematico e o phosphato de cal da carne de vacca, i o nico
reconstituate natura] e completo.
Bate itelieioto inho, qus desperU o appetite, restitue as torcas ao esto-
mago e melnora dlgestio. como reconatitulnte lncomparavel. qu e, por laso que
enoerra o olemento plstico os msculos que suata a eonsumpeo. colore o
langue dyscraslado pela anemia, prerins os Asirlos da columna vertebral.
O Tinh me repten* De Tresne impoe-se em todos os casos de affeccoes
das vas digestirs o de enfermidadea de forma deprimente, agudas ou curonicas,
como nss fyspepsias, ulceras do Momtge. etc.. e uo mansuno, crdorose. dt",**e'
cacoexia tsica pulmonar, etc. Devem salo egualmente as pessoas de constituicio
dbil, as enancas cuja saude posta m risco pslo cresclmenlo rpido, as maens
culo rigor ownprotaetttdo pelo trabalao do slaitamento.
tYREMKo prtmelro preparador do Vinho de repfna. Cuidado com uimilaeses.
4 Vaaauo: Utm wli aeaWttaaaa
ffcaMMntaa m
TINTURARA
25-Bua de Malhias d'AIbuquerque, antiga m das Flores2o
Tinge e hmpa com a maior perteicSo toda a qualidade de estofo e fazendaa en
cesa ou em obras, chapeos de feltros ou de palha, tira o mofo de fazendas; todo <
?rabalho feito por meio de machinismo-aperfeicoado, at hoje conhecido.
Tintura preta as tercas e sextas fefra, tinta de cores e lavagem todos os das

i

1""N
3
Gotta, Rheumatismo, Dores
Soluco do Doutor Clin
Ltuntdo di Ftculdtd* d Usdkint d Pirit. Prtmio MontfM.
A Verdadeira Solucao CLIN ao Salicylato de Soda emprega-se para curar:
As Afteccoes Rheumatismaes aguda* e chronicas, o Rheumatismo gottoso,
as Dvrtrn arftoulorss e musculares, e todas as vezes que 6 necessario calmar os
soffrimentos occasionados por estas molestias.
A Verdadeira Solucao CLIN o melhor remedio contra o Rheumatismo,
a Ootta e as Dores.
1133 Urna explicacio dstalhtda acompanha cada fratco.
I Exigir a Verdadeira Soluco de CLIN Gie, de PARS, que u enamtra em
^__ cata dos Droguistas e Pharmaceuticos. ._______>
^* i ^-^"^aaiaa^^^m^
AORERAI
RSOHSC
MS MENTES
Queris cu ar-vos prompta e radicalmente de vossa enfermi-
di.de pulmonar, bronchite, asthma, rouquidao, defluzo ou de qualquer
tosse? Tomai o remedio garantido
0 Peitoral de Cambar
de Soasa Soares, de Pelotas, que se acha venda as principaes
pharmacias e drogarias desta cidade, a 2f$500 o frasco e 240000 a duzia.
Os agentes e depositarios
Francisco M. .da Silva & C.
"* RA MRQUEZ DE OLINDA
LINIMENTO GNEAU
Para os Cavallos
I Empra" Boiciua, o Rei dos Paizee-Baizoe e o Rei da Stxonia.
LOTERA
no
ESTADO DE PERNAMBUCO
EM BENEFICIO DA
Santa Gasa 4$ Misericordia do Rocifo
. INTEGRAES
A primeira serie da 1.a lotera deste Es-
dado ser extrahida impreterivelmente sab-
bado, 10 do correte.
Todos os pedidos de bilhetes desta lote-
ra deyeni ser dirigidos thesouraria ra
larga do Rosario n. 9. I. andar.
PELOS CONTRACTANTES
Bernardino Lopes Alheiro.
ppres>ao do ogo
E DA QUEDA. J^O PELLO
S este precioso Top.co o nico que
1 substitueoeaasticoecuraradicalmcme
; em poucos dia as manqnelras, novas
' e enligas, as Toreednras, Contntoe,
A Tnmort e Inch?6ep da per na,
I s.paj-avao, Sotire-Cenna, Pr^quei c Sa-
** (rorgitamento das pernos dos-potros, ele, sera
'- occ-isionar nenhuma chati, nom queda do pello
?) mesrno uurante o tratamento. m ^^
A Depto aa Paria : Pbarnucia *3r~VfEXJKXJ
Matea
d-j r.BBICi
35 rAnnos de (xito
S B .VE R. I V .A. Ij
Os resultados crtraordinarios oue tem I
obtido as diversas AfreccSe do i
Peito, os O itaurrhe*, BronchitU, <
acoleatlar la Carcantr., Opbtal- |
ma, etc., Dio dio logar 'concurrencia.
A cura fai-u com a mdo em 3 minutos, sem'
uor e tem coriar, neta rctpar pello.
Ena St-Honore. 278,1 ID b1li U rlirSaeiu.
240 rs. o covado
Cretones lisos, franceses, cores fizas, pecbincba! por 240 rs. o covado.
Cambraia de cor, flortfinhas e raraagens, a 240 rs. o dito.
Cambraias com menos larguras a 160 rs. o covado.
Lautines de cor, padroes lindos com nm metro de largura, a 320 rs. o dito.
Cachemiras lisas e achamalotadas para -vistido a* 200 rs. o dito.
Variedade de artigos que se vendem por todo preco.
21-RA DO CRESPO21
OUVEItA CAMPOS & C. .
500.800 e 15*200 o covado
21RA DO CRESPO21
Merino preto trancado, duas larguras, 12 pora, de 500, 81.0 e 14000 o covado
Dito lavrado, preto, com ramagem, padrSes de voi'e a 1)5200 o dito; a
senda de 2*4'0.
Cachemira preta para casaeos, duas larguras de 25000 e 24500 o dito.
Na RA DO CRESPO N. 21
Oliveira Campos & C
PARA
ALMpAp
GLOSS
0 CALQADO DE 8ENN0RAS E CREANCAS
ai CoBtm ni teHn em alcohol, e inicia o coora. Itiltca-u coai a mm3 aud roihi.
Nubian Matiufg Co, Ltd, Gr-eat Snffron Mili, Loncion, England.
Vende-ae em toda a porte.
O NOVO THERMQMETRO
MEDICO de LON BLOCH
O MAM s:
j
TKfijSPe44
Machinas a vapor.
Alo^aaa.
Bodas d'agua..
f* ii indi das e batidas.
Taixas batidas sem cravacac
Arados
Ja o lx* Ikpuffaaaoia
pula Tonaa o
iODURETO de POTASS10
FastiUiaB L., f0!SSON oom Okooiatt
Hmnu PaitlkaB, de tabor agrat^wl, Mo rtforomammU t
ti& Rb5 vm 8 m$mu t It (fan almt)
UPO6iT0 UKkil. : *>OI0MM| WIAlOS'iJT*8b
tttl, jHn%me tU (.'ovrftroi>, 2%, -m AHNikXEh ptrf A
di**tcj sm todas .-* srinaTim y tiavrmaimaav
IWIllUIIllBI1flWI rT'in^l
HVEL DE TODO OS SVSTEftUS CONHECIDOS
Todo a aMos lnstmmoto I
m.nht Mlgnatara :
f S7 ,t
PARS, JT, rnadt l'Entrept. 2, PARS j
ho rrHAHOTnto, tai todx as pmxcffAia cami.|
Completo sortimento de chapeos, capotas e gorros de fantasas em todas
qualidades.
Fitas, rendas e bico de seda e algodlo de todas as cores.
Flores, plumas, passaros, aigrttes e bljoierles para enfeites.
Chapeos da eitro e castor, os mais modernos, para homens e menino
Recebe por todos os vapores as primeiras novidades de artigos de sea
g ero de negocio.
Raphael Dias & C.
j|2 Ra do Baro da Victoria 2
f PALACETE ERNESTO AHORIM;
H. 53Ra Baro de S. Borja-lf. 53
A 5 minuios do Recite na linlia de boods da Magdalena
Das 7 horas da manhS at meio dia
2$000, fora o vinho.
O almoco composto: 1.peize ou ovos, escolha 2."um prato de car-
nes frias. 3.*um beef-steak ou costelleta com legumes. 4.queijo. 5.caf
ou eh.
tXy&3*Nl X &*aC"V
Das 5 horas da tarde at s 8 horas da noite
2$500, fora o vinh.
O jantar composto: 1.sopa. 2.um prato de peixe ou carae prepa-
rada. 3.um dito de legumes. 4. um lito de aseado. 5."alada. 6.
queijo. 7.sobre-mesa. 8 caf ou cha.
NOS DOMISGOS: sorveteB francesa.
Fora das horas marcadas, as comidas sao servidas la carie, isto escolha,
pagando conforme a tarifa
O MEN 4 constantemente variadoservico modo europea.
Limpeaa e confortavel. -.
Vinhos das primeiras marcas a precos fixos.
O HOTEL INTERNATIONAL acha se montado admiravelmente e pode en-
carregar-se de banquetes, almo^os e jantares de ceremonia. Encarrega-se de mandar,
para casas de familias, finos preparos culinarios e toda sorte de pastelanas e gelados
tora do commum. '
Recite, 15 de Abril de 1890.
____________________________O director : OTTO KERN.
Patacoes velhos
Compra-se na retojoaria David, rna do Cabu
g n. 14.
Itabayanna
Acha-se nessa villa urna diligencia com os re
qaisitos desejaveis para proporcionar aos Srs
passageiros um meio de viajarem commodamen
te de Timbauba Itabayanna e ao Pilar, e vice
rersa, facilitando ihes assim rpido transporte
do Recife Parahyba, sem os incommodos e pe-
,-igo8 das viagens mantimas.
No Recife, ra Marqnez de Olinda n. 58 em
Timbauba, do hotel D. Emilia, em Itabayanr.a.
no estabelecimento de Mello & C, e na Pa-
rahyba, hotel Parahybano, encontrar se ha com
qaem tratar.
Klo ha nenhum remedio mais efficas para a
ura e preservacSo das enfermedades do ligado,
bepatites dos paizes quontes, tpleen ou hypoeo
ina, clicas biliosas, que as
Pirlas di Dnranile do D' Clertan
(Ether therebinthinado)
Segundo os testemuahos dos mdicos mais
UluBtres.
c O Ether therebinthinado tem a indiscutavel
propriedade de acalmar a* abmee clicas e e
vmitos que too frequentemente acompanham os cal-
culos biliarios e certas nevralgias hepticas
(TrouBseaa).
Este antigo remedio de Durande, que tem pra-
metUdo dsolveros clculos biliario*, tem comprdm
ana promessa, posto afftrmal-o (ProfessOT Bou
ebard).
Dotes : Aa parola* de Durande do Dr Ciertas
prescrevem-se em numero de 6 a 1C por dia, da
preferencia hora das refeicSes ou com urna
chicara de caldo, tisana, etc.
fabr.: Casa L. Frere, 19, ra Jacob, Paria.
Bom
negocio
Admitiese um socio com algum capital para
taverna ; a tratar aa ra de Domingos Jos Mar
tins n. 80.
Cosinheiro
Precisa se de um cosinhtiro
a-'i n 9
na ra de Pay-
de
POR MEIO DO BMPREQO DOS -" BV. ^
Eli3Kr, 3P e Fasta, dentifricios ^p'
RR. PP. BENEDICTINOS
DA JuSSAJDIA. E>E SOULAO (Gieonde)
DOM MAGUELONNE, PRIOR
a dEedAllXCtS dS Ouro : BRUXELLAS 1880 LONDRES 1884
JtM XA-im DIBTItlOTAa BB00MPBN8A8
PELO PRIOR
------------ no anno ________ XO f O Ilerre BOtTRSAUD
< O uso quotidiano de Elixir DentUMeto dos RR. PP. Beaedictiaos, com dose
de algumas gottas com agua, prevem e cura a carie dds denles, embranqueoe-os,
fortalecendo e tornando as gengivas^erfeitamente sadias.
Prestamos um verdadeiro servico, aesigualando aos nossos leitores este antigo e i
utilissimo preparado, o melhor cureOvo e- o BMeo yreeryBwo contra as!
%Teutaa !!<.
auxnt irarir, w, iv. e \m, rm,. Aarra tits, lis.
Agente geral : SHSG- 3LV, BORDEAUX
Ixha-aa n toda as Perfumariat, Phmrmmelms trtmria* aocaxUudaa do mondo Intalro.
^tiade/>%
^ RP
&&
s
o FERRO
BRAYAIS
f > ma. Mdfe ftnmaiH
IguMbcankl
qvareflUtuaaoiaiiKaaaa
tnlcmiHorcoinlllmlJi
|laa tlamBraTalagaa ia -
Maja toa* a oataft ** irntUctt* oe
IraaaatOTArauM: i
m
lki<
1


4
i
Attencdo
Oe proprietarios do aligo e acreditado arma-
lem do Lima, cite a ra Bario da Villora n. 3,
participara ao rapeiiavel puhlico e aps seus
distinctos freguezes, que tn nsferiram tempora-
riamente seo armazem para a taesma rua^n. 9,
contiLuando da mesma forma a receberem suas
ordena para Ibes servir cora o coslumado e na
bitual desempenho.
Jos Fernandes Lima k C,
Ra Baro da Victoria n. O
Telephone323
Cop
eiro
Precisa-se de om copeiro que seja fiel; a:
roa de Paysi ndo n. 19.
Cautelas do Monte de Soc
corro
Compra-se Cautelas do Monte de toc-
corro de qualquer joia, brilhantes e relo
gios, paga-se bem na ra do Cabug n
t4. n. Loja de relojoeiro.
Gasa e sitio
A Inga se a casa n. 1, na estrada velha da 'as-
sagem, tem bastantes commodos e grande sitio
rom rnuitos arvoredos, dou? grandes viveiros e
murto terreno para planta$o de capim, offerece
grande vantagem para quem tiver negocio de
vaccas ou de carracas, e se faz arrendamento
por tempo certo ; a tratar na roa Visconde de
Goyanna n 157, ou roa da Madre de Deas n. 7.
VENDAS
Vende se urna meia agua em terreno pro-
rio e por prego commodo, no logar da Torre,
denominado Nova Descoberta ; a tratar na ra
do Rio, taverna junto a padaria._____________
Vendem se 150 e tantos palmos de terreno
ho lugar muito ameno para se collocar um cha
iet para quem tiver bom gosto; no Camiobo
Novo n. 128 se mostrar o terreno Tambem se
vende orna mobilia de Jacaranda em perfeito
estado, lonccira e mais alguna objectos._____
Agua maravilhosa
om a applicagao desta agua, quem sollrer de
espinbas, pannos sardas, femdts e vermelbidc
o rosto, ficara perfeitamente curado, rtconhe
cendo a, desse modo, como nico especifico
efficaz. Alem desses effeitos, tem ella a pro
ptiedade de, tornando a cntis limpa, dar-lne a
cr natural. A cada vidro que custa 1, acom-
panna a respecti ra indicagao do nso.
Abaixo as pomadas
Vendem Farias Sobrinho & C, ra Mrquez dt
Olipd n. 41.
Livraria Gontempora
nea
Instrumento* de tenate
Bombardao. bombardino, bartono, tromp
trombone, helicn, saxapbone. carilln, bomb
caixa, palos,clarinitas. flautas.rabecas, viol&e-
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
pora forro de salas, quartos, gabinetes, corred'
res.
Molduras
douradB, pretas e douradas para quadros.
. Malas
para Tiacem, diversos formatos, especialment
jara rcupa de senhora e camarote.
Novidades
para presentes, escriptorio, toucador, etc., etc.
RAMIRO M. COSTA & G.
Boa Prlmelro de Hrfo n. 9
Rendas
pretas, brancas, creme, beige e de cores
Cbegou um esplendido sortimento deste artigo
para a
Ralnlia das Flores
Ra Barao da Victoria n. 41
Na mesma casa encontr se urna variada col-
eceao de fitas de seda (mais de 500 nmeros),
bordados de cambraia, espartilbos, luvas, per-
fumaria, objectos para presentes, etc., etc.
Presos baratos
RA'NHA DAS FLORES
Btna Barao da Victoria n, di
Attenco
Aa ra do Imperador n. 39, tem urna pessea
habilitada a vender predios nesta capital.
A' venda
1 piano Plyum, novo, 1 mobilia de iuncoen-
talbada, 1 cama, 1 mesa elstica de jantar. i
esleir para grande sala, cujos objectos tm
Eiouco uso ; na ra Duque de Casias n. 54,
oja.
FOLHETIM
ODO BE TIGRE
% POR
mu Tsssisa
HARA PARTE
AS GOTTAS DE SANGUE
(Continuado do n. 102)
ra
Toby olhou para o doutor com singular
tenacidade e pergantou baixinbo :
E' o fim ?
O americano responden com um movi-
mento de cabeca affirmativo.
Quer que eu vele comsigo, doutor ?
pergunton o criado.
Obrigado. Prepara ferros quentes,
anda, porque receio o esfriamento das ex-
tremidades. Se eu precisar alguma cousa,
tocar ei.
Toby sabio sein insistir.
Weber reprimi urna exclamacjSo- de
triompho.
Vamos! diase elle. Preciso estar
se... E agora, meu amo, .meu exclente
moo, nao seras tu que fallars mais.
EntSo, lentamente, com os olhos fixos
no rosto do conde, dirigi se tambem para
o tagre.
Ka prateleira inferior, bem a vista, como
se al I i ti vera sido posto de proposito, es-
tiva o frase do upas.
O americano apoderou-se delle com um
movimento rpida, e, apertando-o na ralos
crispadas, voltou para justo do moribundo,
Vendem-se os seguin-
tes livros
Lourecco, romance histrico por F.
Tavora, 1 vol. ene. 3*000
O Matute, dito dito, peto mesmo, 1
vol. ene. 3*000
0j Cavalheiros do Amor, romance em
4 vote. enes. 10*000
Ethos ue Roma, pelo padre Guifher-
roe Dias, 1 vol. ene. 2*000
D.ccionano Biographico, por F. A. P.
Costa, 1 grosso volume ene. 10*000
Vos Icaros, versos por M. Barreto, 1
vol ene. 3*000
Flores Fluctuantes, versos, 1 vol. ene. 3*000
Voos e quedas, versos, 1 vel. ene. 2*000
Guimares, poema, 1 vol. ene. 3*000
Sons que passam, versos por Th. Ri-
beiro, 1 vol. ene 3*000
Alberto Pimeotel, Cantares, versos, 1
vol. ene. 3*000
Evangelius e Svllabus, drama, 1 vol.
ene 3*000
Julio de Castilho -Livraria Classica,
Estudos biographicos e litterarios,
3 vols. enes., fines 15*000
Castrioto Luzitano, historia entre o
Braiil e a Hollanda, 1 rol. ene,
fluo 3*0C0
A India Christa por Pinto de Campos,
1 vol. brocta. 5*X5
Bibliotbeca do Povo, 15 vols. enes. 25*000
Morte de D. Joao, romance, 1 vol.
ene. 2*o0
Contos de Pedro Ivo, romance, 1 vcl.
ene. 2*500
O abandono por Julio Verne, 1 voL
ene. 1*500
Os juramentos dos bomens vermelhos,
romance, 2 vol. ene. 4*000
0 Processo Lerouge, romance histo-
rico, 1 vol. ene. 3*000
Gabriel Malagrida romance, 1 vol. mtmt.
ene. 2*300
Neto do Acoitado, romance histrico,
1 vol. ene. 2*500
Viagem no dorso de urna baleia, 1
vol. ene. 2*000
Chiquinho, Encyclopedia da Infancia,
por G. Bruno, 1 vol. ene. 3*000
Viole leguas submarinas, por Julio
Verne 1*500
Caricaturas em proza, por Luiz An-
drade, 1 vol. ene. 3*000
0 Pastor e a ovelba, obra rara e es-
gotada, 1 vol. ene. 10*000
O birajara, lenda, 1 vgI. ene. 2*000
Amlelo Gama- Um motim ba cem an-
nos, 1 vol. encr, obra rara 6*000
0 Dia de S. Nunca, romance, 1 vol.
ene. 2*000
P. de Kock-JoSo, 1 vol. ene. 2*000
As mil e urna mulheres, 2 vols. enes. 5*000
O re Candla, romance. 1 vol. ene. 2*000
Contos a Niea, por E. Zola, 1 vol.
ene. 2*000
A caca de um baronato.l vol. ene. 1*500
Arraldo GamaO filho do Baldai, 1
vol. ene. 3*000
Historia moral das mulheres,;! vol.
ene. 2*000
Os herdeiros de Caramur, romance ,
histrico, 2 vols. ene, finos 6*CO0
Factos da historia de Pernambuco, 1
vol. ene. 2*000
A igreja e o Estado, por Ganganelli,
4 vols. ene 10*000
Serpa PintoComo atravessei a fri-
ca, 2 vols. enes., tinos, com gravu-
ras 12*000
Eca de QueirozO enme do padre
Amaro 2*000
Ca8tello de Grasville. romance raro,
1 vol. ene 2*000
Leonor, D. Ambroise, 1 vol, ene 1*000
As obras de Julio Verne, 42 vols,
enes. 30*000
Tres Poemas em proza, e verso por
Gomes Jnior, 1 vol, ene 3*000
Typos de cara dura, 1 vol, broch. 1*000
As viagens de Guiiver, obra critica
ejocoza (rara,) 1 vol, broch. 3*000
Vozes da historia pelo Padre Gui-
lberme Dias, 1 vol, broch. 2*500
Um mysterio de familia por F. Tava-
ra, 1 vol, brocb. 2*009
Um casamento no arrabalde, 1 vol.
brocb. (mesmo autor) 2*000
Os martyres Pernambucanos victima
da liberdade. 1710, e 1817 1 vol.
broch. (obra rara) 5*000
Guarrigue8 breve leitura sobre sci-
encia, 1 rol, ene 3*000
Biblioteca do Povo 31 caderninhos
brochados 4*000
Paulo de Koke Barbeiro de Pariz 1
vol. 3*000
Amulher fatal o 1". vol s. 1*500
0 matadouro, historia da Lavadei-
ra Gervazia o Io. o vol s. 1*500
Pauson do Ferrail A heranca myste-
rioza o 2o. vol so ene 2*000
Repostas consisas e hmiliares por
Mr. Segur, 1 vol, ene 1*000
Carta sobre a Compaohia de Jezu?,
1 vul, brocb. 2*000
Carta a Pac Tobas, 1 vol. broch. 2*000
No escriptorio deste Dtaru se dir quem ven-
de todas estas obras, e faz-se grande abati-
mento a quem comprar todas juntas
ra con a Revolelo
4 3nua Duque de taxi as4
Surah de linho fazenda muito larga a 320
rs. o ovado.
Etamines de cores a 280 e 300 re. o co-
vado.
Zepbires de cores a 120 e 160 re. o co-
vado.
Lindas las de cores a 2.0, 240, 300 e
320 rs. o covado.
Cachemira de quadros com Iistras de seda
a 14000 o covado.
Merinos lavradoa a 500 rs. o covado.
Voile de algodao a 240 re. o covado.
dem de 15 ultima meda a 80J re. o co
vado.
Cortea de metim para vestidos de duas
cores a 60000 um.
Ditos brancos bordados a 120000, 140000
e 150000 um.
Ditos de cachemira bordados a250COD um.
Cortes de cambraia brenca de quadros a
10800 um.
Cort'nados bordados a 60000 e 70000 o
par.
Ditos de crochet a 80000 e 100000 um.
Fecns de todas as cores de retror
10000 um.
Colchas de cores a 20(00, 30000, 40000 e
50000 urna.
Cobertas forradas para casal a 205OO
urna.
Toilettes para baptisados a 60000, 80OOC
e 100000 um.
Camisas finas de meias a 1000 urna
Toalhas para crianca a 100 e 120 re. urna.
Ceroulas francesas, a 10000 urna.
Pannos de crochet para cadeiraa a 500
rs um.
Atoalhado de linho de 40400 o metro por
20400
Dito de algodZo a 10200.
Algodao trancado para toalha a 10OCO o
metro.
Bramante de algodSo com 4 larguras, a
800 e 10000.
Lencos de algodao a 10200 e 20000 a
duzia.
Ditos de linho a 30000 a duzia.
Batistas de cores a 120 e 160 o covado.
Cretones escuros e claros a 200 ra. o co-
vado.
MadapolSo americano com 24 jardas a
50000 e 60OCO a'peca
Cobertores brancos de la para acabar a
20COO um.
Bramante de linho, faaenda de 30000, a
20000 o metro.
Panno para mesa a 10200,10400 e 10600
o covado.
Brim pardo trancado a 240 ra. o covado
Vestidos de Gersey para creanca a 60000
um.
Camisas de linho para homem a 20000,
30000 e 40000.
Grandna3 ultima moda a 360 o covado.
Costumes de cachemira fina para homem de
200000 a 150000.
Cortes de cachemira de cores muito finos a
45000 um.
Cortes de fustlo para collete a 800 rs. um.
Guardanapos c.m franja a 20000 a duzia.
Espartilhos de todas as qualidadea e n-
meros por preco baratsimo.
E multas outras fazendas de lei e moda
qen vende por preco sem competencia,
em vista de sen proprietario querer acabar
com o estabelecimento.
S na Revolugao
HENRIQUE DA SH.VA MOBEIRA
Para quem gostar
Pao quente (trigo) as 8 horas em ponto da
noite, na padaria Pombal.
cujas palpebras se nSo tinham tornado a
abrir.
Petrus Weber deizeu se cahir pesada-
mente sobre o faviev.il e poz-so a contem-
plar com ar desvairado aquelle homem
de quem ia herdar urna fortuna principes-
ca e cuja vida esta va apenas presa a um fio.
Ou, talvez, a urna gotta do liquido terri-
vel que elle oceultava na palma da mao.
De repente, o Sr. de Morlac, insensivel
ao calmante que o doutor lhe fizera inge-
rir, agitou se e comedn outra vez a pro-
nunciar palavras soltas, entrecortadas.
Mas, desta vez a sua voz era tao baixa,
tSo transtornada, que mais parecia um
su8surro imperceptivel.
- Weber inclinou se sobre o leito e escu
tou.
Sim... bem os vejo!... EstSo all...
todos !... murmurava o moribundo com o
roBto desfigurado por um terror que aug-
mentava de segundo em segundo. Por que
se dirigem elles para mim ?... Quererao
acaso ?.. Ah !... deixem-me, mettem me
medo 1... Sim... medo !.._. Basta!... Basta!...
Depois calou-se.
A larynge j lhe nao deixava passar os
sons ; o moribundo abafava; arranhava as
roupas da cama com as unhas e oceultava
a cabeca no travesseiro, como para fugir
viso fnebre que o persegua.
Fnebre, sim! porque era todo o pas-
sado, chamado pelo remoreo sua cabe-
ceira. .
Via ava&car para elle, um aps outros,
todos a quem tinha feito mal durante a
sua vida.
Primsiro era o duque JoSo de Reynold.
acompanhado pela menina de Kersaint.
Depois Hinri Van Liuden e sua formo sa
esposa, acompanhados par Tagor e Dohly.
Em seguida Baptista Moulin, seguido de
Naty e Branca pelo brago um do outro.
Todas essas victimas do seu odio feroz
se alinhavam silenciosamente diaute do
conde, e elle notava que cada urna deltas
parecia ter recebido urna punhalada oco
rc4e.
Todos tinham no peito urna cicratriz de
um vermelho vivo.
Por ultimo appareceu Paulo Lundi, am-
Royal Bleed marca HADO
Este excollente Whisky Escocez pre
ferivcl ao cognac ou agucente de cana,
para fortificar o corpo. *
Vende-se a retalho nos melkores arma
zens ao molhados.
Pede Royal Biead marca Tlado
cujo nome e emblema sao registrados pan
todo Brazil.
BROWNS 4 C, agentes.
E' tudo bom, para bem
de todos
Os abaixo assignados, tendo feito gran-
de reduccao de precos as fazendas
existentes em seu estabelecimento, convi-
dara o respeitavel publico e especialmente
a seus bons freguezes, a certificarem se da
verdade que aqui fica dita e a aproveita-
rem a occasiSo da supprir-se de roupas,
para muito tempo, e por precos insignifi-
cantes.
Como sejam :
Voiles de 1S e algodao a 240 re. o co-
vado, cachemiras de quadros, fazenda de
800 rs. por 320 rs. o covado, zephyros de
cores diversas a 320 re. o covado, baptis-
tas republicanas (inteira novidade) a 200
rs. o covado, 15s de cores a 200 rs. o
covado, setinetas finas a 320 rs. o covado,
merinos de cores (IS pura) de urna lar-
gura a 280 rs. o covado.
Grande quantidade de chitas finas, com
pequeo toque de mofo, de 200 a 240 rs.
o covado.
Variado sortimento de voiles de la,
fazenda muita fina de gostos lindissimos.
Crep da China, idem, idem, cambraias
da China, com palmas soIUb, completa
novidade, voiles com salpicos, idem, idem.
Chitas, chamalots, o qne ha de mais
exquisito em gosto, etamines lisas e ren-
dadas, cachemiras lavradas, pretas e de
cores, fustocs brancos, cretones pretos e
de cores lisos e com flores, baptistas de
cores, gostos delicados.
MadapolSo americano a 50000 a peca.
Metins, idem variado sortimento.
Espantoso sortimento de cretones para
cobertas e chambres, esguiSo de puro
linho, costumes de Jersey para meninos,
capas hespauholas, pura seda a 30000
urna, cortes de vestidos de todas as qua
lidades, fichus de la, linho e prateados,
o que pode haver de mais chic.
Grande sortimento de camisas de linho
e flanella para homem, idem, idem de
punhos, cullarinhos e gravatas e umitas
outras fazendas que seria enfadonho men-
cionar e que tudo vendem sem reserva de
precos.
Os barateiros! os barateiros!
A' RA 1. DE MARCO N. 1
Bernardino Campos G.
Vendem-se
cinco casas no becco doQuiabo (Afogados) ns.
18,17.19. 21 e31 ; a tratar no pateo da Santa
Cruz n. 16.
Cera
Vende se na ra do Cabug n. 2, segundo a
qualid.de, de 1* a 1*500 a libra, e sendo de
arroba para cima, faz-se na de V o descont de
30 8/0, e nade 1.* de JO 0.0. No mesmo esta-
belecimento tem machinas para costura e mesas
para as mesmas por 10* cada urna.
Muito barato
14000 om par
Na ra do Livramento ns. 19 e SI, tem urna
grande quantidade de sapa toes riunos de vaqueta
branca, obra muito forte e propria para o inver-
so, e por preco baratiesimo, 1*000 o par, e em
porgao ter descont.
parado por Armi, cuja cabeca era apenas
urna asquerosa chaga.
E entilo vio-se a si proprio, ou pelo me
nos a Weber, sea sosia, passando em re-
vista todos esses espectros vingadores e
tocando-os com o dedo.
E no brego esquerdo de Paulo, no logar
onde devia existir o signal que o faria re-
couhecer, via elle tambem urna gotta de
sangue, que cahia vermelha e quente so-
bre o leito do conde, que a senta na mSo.
E ao mesmo tempo, como se esperassem
s esae signal, todas as cicatrizes das vic
timas comecaram a sangrar lentamente.
Depois, a chuva de sangue tornava-se
mais rpida.
O assassino cumprehendia-o pelas col-
chas da cama, que se iam tornando pesa
das e gelavam medida que as traspassa
va a humidade.
De repente pareceu-lhe que o impercep
tivel filete escarate, que sania de todos
aquelhs peitos, engrossava e se tornara
um ribeir).
O soalho do quarto desapparecia sob a
crrante sangunea que manava sem tre
guas.
E o nivel subia, suba sempre !
Pareceu-lhe que o leito "se ergua e que
baloucava como um barco impellido pela
vaga.
E a oada horrivel, batendo contra as
paredes, derrubava-as com estrondo I
J nao via senao um immenso lago, a
superficie do qual fluctuavam terriveis, im-
placaveis, as sombras vingadoras que ali
mentavam com as suas veas inesgotaveis
o lago que se tornara ocano.
Entao as vagas comecaram a encapel-
lar se, sinistras, franjadas de escuma ver
njelfla, fustigando lhe o rosto, agitando-o
como se fora urna dbil palha.
Em vSo elle nadava naquelle niare mag-
num.
O sangue invadia-lhe as orelhas, entra
va lhe pela bocea, apezar de ter os labios
phreneticamente cerrados.
Senta-lhe o sabor acre e nauseabundo e
julgava-s embriagado, como se tivesse
bebido agurdente.
Via tudo vermelho em volta de ai.
A mar toi subind, subndo inda mais,
Perei a k Magaibies
Recebedores direcos doa aaer-
eas da Europa
Apresentaro os seguintes artgos, sendo
alguns ainda do anno passado, razSo justa
para seren actualmente baratissimas.
Brins pardo e de cores a 240 re. o covado.
dem trancado, superior, a 26 J rs. o dito.
Cortes de fustao para colete a 8.0 re.
dem de casenetas a 10000 e 10200.)
dem da casimira ingleza de cores a 30 e
40OCO.
AlgodSo cr, marchetado para toalhas, a
440 re. o metro,
dem nacional, largo para lences, a 40 e
50OCO a peca.
MadapolSo superior, com 24 jardas a 50
e 60OCO.
dem Boa-Vista, verdadeiro, a 50800.
Cortinados bordados de crochets a 120000.
Colchas dem a 70COO e 80000.
Grinaldas e veos para noivas a 80003.
Espartilhos modernosa 40000,
Percales claras e escuras a 240 o covado.
Merines de cores, urna largura, a 200 rs.
o covado.
Toalbas nacionaes a 20500 a duzia.
Lencos em lindas caixinhas a 10800 e
20800 a dita.
Meias inglezas e nacionaes a 20500 e
30000 a dita.
Camisas de meia, idem, superior, a 120000.
Corolas berdadas de brfaante a 120000 e
160000 a duzia.
Guardanapos com franjaa a 10800 a dita.
Pannos de cores lindas para mesa a 10600
o covado.
Cobertas de ganga, dous pannos a 2500.
Cretones para as mesmas, a 10000 o me-
tro; o melhor.
dem mosaicos, idem, a 440 rs. o covado.
Bramantes francezes a 10600 o dito.
CaBemiras de cores, duas larguras, a
10810 o dito,
Cheviot azul, "cor nalteravel, a 20400,
30500 e 40000.
Merines para luto desde 500 rs. a 10800,
duas larguras.
Sargelins de efires a 200 rs o covado.
Mantilhas e fichs a 10, 30000 e 50000.
Toalhas de labyrintho, riquissimas, a 250 e
300000.
Vendas em grosso tem o descont de
59Bl DUQUE DK CAXUS59,
Alfafa
Vende-se sola qualquer quantidade a 40 rs. o
kilo ; na ra do-Amorim n. 02.
AO PUBLICO
O abaixo assignado resolveu participar
aos seuB amigos e freguezes que contina
a ter sempre o mais completo sortimento
de :
COGNACS destacando o afamado
Pno, que um dos que mais se pres-
tara a tomarse coa leite.
V1NHOSO Palhete sem prejuizo'das
outras marcas, especialisando tambem o
magnifico Bordeaux Republique Brsil-
lienne.
LEGUMESem conserva, especialida-
des como nao se encontram em qualquer
casa.
CARNE 3 em conserva, especiaes como
nunca vieram aqui.
PEIXEStambem o que ha de mais
variado.
CERVEJASonde se destaca a bem
conhecida e digna de celebridade Paulino
Bier.
CHARUTOS nm grande sortimento
das melhores marcas, e por precos muito
commodos.
Alem destes artigos acha se o seu esta-
belecimento sempre supprido de tudo
quanto se possa desojar d'um bom esta
belecimento d'aquelle genero.
Ra do Imperador n. 28.
Paulino ele Oliveira Maia.
as ondas tornavam se furiosas e sacudiam-
n'o impetuosamente.
E tropezando a cada momento em cada
um dos phantasmas que o perseguan?
senta urna dOr tSo espantosa, que soltava
gritos dilacerantes.
Perdi I murmurava elle. Perdao !
Mas a vaga impiedosa arrestara o de
novo e arrojava o para outra victima.
De repente o ocano vermelho pareceu
entreabrirse.
O conde j nSo tinha forjas para nada.
Sossobrava.
E o sangue infiltrava-se lhe na garganta,
as narina8, suffocando o, cegando o!...
Sentio que a onda lhe invada o crneo.
A funda va se, debatendo se, luctando, pa
ra se afundar ainda mais e mais.
EntaO Paulo estendeu a mao, a onda ca-
vou-se por urna ultima ves, e o assassino
sentia-se desapparecer saltando um uivoJ
desesperado.
Beba dizia nesse momento o Dr.
Weber, cheio de terror.
E descerrando os dentes do conde de
Morlac, vasou lhe na bocea frasco do
upas. .
O grito exhalado pelo moribundo no seu
delirio reaoara na verdade com espantosa
violencia.
E o americano, que lhe seguia as de-
compo8ta8 feicSes os effeitos da visao, sem
poder adivinhar-lhe comtudo as pungentes
peripecias, temendo que esse vociferar so
b re humano fizesse com que Toby appare-
cesse, precipitara-se para o conde e intro-
duzira-lbe raivoso o gargalo do frasco en-
tre os labios comprimidos pelo ttano.
Ao contacto do vidro, as palpebras do
velho ergueram-se, pondo a descoberto os
olhos sem brilho.
Reconheceu Weber e, n'uma convulsao
suprema, ergueu-se ainda, igonisante, ex
pellindo em baba ascorosa o upas qae lhe
repugnara ergolir.
Tu -.. Jorge 1... E's tu que-----
regougava ella. Ah Providencia... Vin-
ga-te do que... Eu bem o adivinhara.
E ergueu-se inteiramente sobre o leito,
hirto, medonho, suisurrando entre dous
arrotos.
Piano
Vende-se nm piano de Plejer, quati novo ; na
ra Duque de Casias n. 54. leja.
Eagttiho
Vende-se ou ar enda se o engenbo Caldeirei-
ro, moente e corrente, na freguezia da Varxea ,
a tratar na ra do Vigario n. 31, 1- andar.
Farelo novo superior
Saceos de 42 kilos a 10SO
Vende-ee no Corpo Santo n. 6.
Vende-se um piano
de transposico do au-
tor Vienes, que preci-
sa de concert. No
escriptorio deste Dia-
rio se informa quem
vende.
.i*-i. a.
Peitos de celuloide com bordado imitando
perfeitamente linho.
Collarihos modernos duzia 50000.
Pnra iraballto de rruchtelc
Caixas de linhss de cores com mtsclad
dourado a 10000 e um novello 100.
Puchos para homem a 60000 a duzia.
Lencos brancos para creanca a 10000
duzia.
Para baile
Lindos ramos de flores artificiaos de sed
e com has tes de borracha.
Lindo e grande sortimento de soutache de
todas as cores para enfeitar vestidos de
creanca. ,
Para as Srn*. modialaa
Bicos de cores brancos de algodao a 1-5500
e 20000 a peca.
Bicos de seda de diversas cores a 50000 a
peca.
Porta tranca de prata, tartaruga e massa.
Punhr b e collarinhos de celuloide.
Epelhos cara dura a 400.
Para liquidar grande quantidade de fitas
modernas abatimento de 25 .
Fitas n. 9 a 400 o metro,
dem n. 5 a 200 o metro.
Lavrada para faxa a 20000 o metro,
dem para laxa n. 30 a 30000 o metro.
Espartilhos para 40000, 50000 e G0OOO.
Para noivas
Capellaa de cera,
dem de flores de larangeiras.
Ramos franceses e nacionaes, veos, loques
e luvas.
Enchovaes para baptisado.
Tocas e capotas para baptisado e paaseio.
Cintos de chagrain para senhora, largos e
estreitos a 10000.
Grande sortimento de galoes, palmas, ro-
sas, pingentes e guarnieres pretas" da
vidrilho para vestido.
Lindas costureiraa de velludo propriaa
para presentes.
Lindas boleas com estojo para costura.
Grande sortimento de caixinhas com ex-
tractos proprias para presentes a 20000,
30000, 40000, 50000 e 60000 urna.
Livros de missa, de madreperola e da
velludo.
Lindos objectos de crystal para presente
como sejam: porta-relegio, parta-extra-
cto, porta-p de arroz de 40500 at
120000.
Finos alfinetes para gravatas.
Grande sortimento de broches americanos
para senhoras.
Caixas com msicas a 20, 30000, 40000
at 120000.
Grande sortimento de galSzinhos brancos
e de cores para enfeitar casacos eroupa
de criancas.
Porta-retratos a 200 e 300 re. um.
Grande sortimento de lencos do seda a
10000, 10500 e 20000 um.
Guarnieres para toilet a 60000 e 70000.
Lindos porta-pos de arroza 10500,'20000,
30000, 40000, 50000 e 60000 um.
Finas ligas com ramo de flor de larangeir"
' proprias para noiva a 10500 t par.
dem de todas as cores a 10000., 102OQ,
10500 e 20000. i -
Lencos de linho a 30000 a duzia, em ca*
xinha. ;
Grande sortimento de pulceira ysjnert-
canas.
Cortinados de crothet para cama a.VJ0OOO,
170000 e 190000.
Ditos para janella a 70000. >
Guarnic8es para cadeira a 60000. ,
Pannos de croehet para cadeira 800 e
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, i rea
do Cabug n. 11, avisam aos seus distinctos fre-
guezes e ao respeitavel publico que receberam
aova remessa ueste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e-s se reta
Iba em seu armazem.
Joaquim Christovao & C.
v Telephone 447
Libras
Vendem se ra de D. Mara Cezar n. 26.
ifc>cum
hohiais,____________________________
*** OLRY m todi Mr*
Eu bem sabia que elle me [envene-
nara, elle.. o meu fi...
A ultima syllaba expirou lhe nos labios
com o derradeiro suspiro.
Petrus Weber, de p, com os cabellos
erricados, o rosto alagado em suor fri, en-
costn-Re ao fauteuil para nao cahr.
Ficou assim immovel, petrificado, du
rante dous minutos que pareceram dous
seclos.
Finalmente, insurgindo-se contra apros-
traceao que o esmagava, ergueu-se furiosa-
mente, murmurando :
Ora 1... Tinha que fazer-se... fez-se-
E, voltando lhe a presenca de espirito,
a lucidez e a ferocidade, arrolhou o irasco
do upas, metteu-o na algibeira, limpou a
escuma sangrenta que correr da bocea do
conde e tocou bruscamente a campainha.
O ex agente pppareceu tao depressa, que
dir-se-hia ter surgido do chao.
O Sr. de Morlac morreu disse o
americano em voz grave.
Ah responden Toby com a sua ha-
bitual fleugma.
E, approximando-se do corpo, verficou
que era realmente um cadver.
Voltaudo-se ento para Weber, tirou do
bolso um grande enveloppe cerrado e apre
sentou-lb'o.
Meu amo ordenou-me que lhe entre
gasse 8to, apenas elle deixasse de existir,
articulou elle com a usual monotona.
Mais nada ? pergunton o doutor.
Por emquanto mais nada, Cabe-me
vigiar, hora a hora, se o senhor cumpre
as ultimas vontades do conde, e no termo
fixado por elle. Encarregou-me dessa ta-
tareta.
Bem, Toby. Cumpre as tuas ordens,
meu amigo.
O criado abri as cortinas da janella,
apagn o caudieiro e sabio sem faaer rui-
do.
Eira dia ha via muito e a claridade du-
ba das manbas de Janeiro penetrou no
quarto mortuario.
O americano, ficando s junto da sua
vrctims, puxou um fauteuil para junto de
urna das janellas e seutou-se.
10000
j
Grande sortimento de luvas finas para se-
nhora a 10500, 20000 e 20500 o par.
dem para menina a 800 e 10000.
Linha de machina a 700 re. a duzia.
dem idem a 60 rs. o carritel.
Toalhas para banho a 10500.
dem para rosto a 300 re.
Babadores com inscripcSo e paisagem a
500 e a duzia a 40000.
Grande sarmento de espelhos finos ovaas
e de canto redondo a 40000. [50000 e
60000.
Bengallas de flauta a 10500.
103RA DUQUE DE CAXIAS103
Farello superior
a 2*200; so largo do Mercado n. 19.
"t
' *
Depois, com mSo febril, fez saltar^ os
sellos do enveloppe que Toby lhe dera.
Tirou primeiro um testamento autogra-
pho e depois um segundo enveloppe assim
subscriptodo :
PARA A SENHORA CONDESSA DE MORLAC
Emreligiao sror Mara Jos da
VisitagSo .
MANS
O testamento institua o doutor em me*
dicina Nathaniel Petrus Weber nico e
universal herdeiro da fortuna do conde,
com estas duas condices :
1.a Que havia de entregar pessoalmente
e em mao propria, Sra. de Morlac a car-
ta que lhe era destinada.
2.a Que velara o corpo do testador du*
rante trinta e seis horas consecutivas, sem
o abandonar um instante.
Preenchidas essas condicSes, Toby Ho-
ortfroog, de Batavia, testamenteiro do fal-
lecido, dara posse ao hardeiro de todos 09
bens movis e immoveis.
Exquisitas e benignas disposicSes !
murmurou Petrus Weber, olhando para o
cadver.
Mas de repente desappareceu-lhe o sor-
riso dos labios e tornou-se lvido e trmulo.
Julgara ver por momentos crispar se o
rosto do 11: orto n'um rictus ameacador.
Com energa pouco vulgar, foi junto do
leito e approxmou o seu rosto ao do Sr.
de Morlac,
Nem um sopro,
Apalpou-lhe o corpo ; esteva fro, rgido
e secco.
Imbcil! murmurou o envenenador.
E ajuntou, tornando a ir sentar se r
Trinta e seis.horas, muito tempo.
Para matar o tempo, vejamos o que o con-
de escrevia a sua mulher.
E, com a mais serena tranquillidade,
rasgou o enveloppe destinado a sror Ma-
ra Jos. #
A carta era longa, tSo longa que o ame-
ricano puxou urna cadeira com os ps e
estendeu-: e commodamente, para poder
ler at o fim sem fadiga.
Continuar-te-ha)
Typ. do Diario, Ra Duque de Caxias n.U
X
; -
1
~^\


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELKEGAK4Y_SM72P7 INGEST_TIME 2014-05-28T00:39:49Z PACKAGE AA00011611_17740
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES