Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17739


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Propriedade de Manoel Figuefra de Faria cto Filhos
%
m
i
PABA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres meses adiantados. .
Por seis ditos dem.......
Por um anuo dem......
Cada numero avulso, do mesmo da.
6*000
120000
23OO0
5100
Os Srs. Amede
de Pars, sao os nossos
elusivos de annuncios
oes'na Franca e Inglaterra.
PARA DENTRO E FOSA DO ESTADO
Por seis mezes adiaatase.
Por nove ditos idem.
Por um auno idem. .
Cada numero avulso, de jh
13*500
20*000
26*000
*ioo
TELEGRAMAS
SSS7ZCC mmm so ezasxc
RIO DE JANEIRO, 3 de Maio, as 5
horas da tarde. (Recebido na manhS de
4, por causa de defeito na linha ao Sul da
Pojuca.
Seguiram para Pernambuco, no paquete
ingles LqJ?lata<)i Drs. Jos Izidoro Mar-
tos Jniore 9eB*fuini d'Almeida Pernam-
buco.
RJO DE JANEIRO, 5 de Maio, s 3
horas e 45 minutos da tarde.
Foram nomeados para a estrada de fer-
ro do Recife a Caruar:
Engenheiro residente, o engenheiro Ar-
thur d'AIencar Araripe;
Ajudanie de 1.a classe, o engenheiro
Saraiva Sobrinho.
Seguiram para Pernambuco, no pa-
quete inglez La Plata, o Dr, Jos Izidoro
Maitios Jnior, o engenheiro Joaqaim
d'Almeida Pernambuco e o ttente da
ada Barroca.
IlSTBDCqO POPULAR
EftAIO BI8LI0&BA?2.CQ
DA
UTTKMTURA BRAZILKIftA
NOS
TEMP-OS C'QaVMt&JES
xxu
(CoatinuacSo)
D. MZE
Eetou to contente. (A' parte)
D. GIL
O Alecriui, senhor, pela sua excellencia titu-
lar na repblica das plantas,uja3 flores, depois
de serem bella imitagao dorctruleoa globos, slo
a docura do mundo nos melifluos sculos das
abeloas.
1MICUPI0
foiavia a materia 6 de apiribus. .- J
D. GU.
Elle a corda des jardins; o leen vegetal das
lgrimas da Anrora as chammas Fnix;
naa aguas Rainha ; e finalmente o antidoto
universal de todos 03 males, e a mais segura ta-
boa da vida, quando no mar (Lis queixas asso
pram os ventos inficionados ; e para prova deste
systema repetirei traduzido em portugus um
epigramma do Proto Medico Avicena, poe ta ar-
bico.
Um dia para Siqoes (1) quiz amor.
Urna grinalda bella fabricar,
E, por mais qne buscou, nao pode achar,
Flor do sen gosto entre tanta flor.
Desprezou do jasmim o sea candor,
E a rosa nao quiz por se espionar,
Ao girasol mostrou nao se inclinar,
E ao jacinto deixou na sua dor
Mas tanto que chegou Cupido a ver
Entre vrente pompas o Alecrim,
Um verde ramo pretendeu colber ;
* Tu sdi me agradas, disee. pois etnfim
Por-ti desprez"-. ? por te querer,
Jacinto, girasol, rosa e jasmim,
D. CLOBIS
Viva o senhor doutor, en quero as fumacas do
Alecrim.
D. TIBURCio
E morra o senhor doente : ai minha barriga I
D. FAS
Se versos podem servir de textos, escute uns
de um antagonista desse author a favor da Man-
gerona pelos mesmos consoantes :
- Para vencer as flores quiz Amor
Settas de Mangerona fabricar :
Foi discreta eleicao, pois soube achar
Quem soubesse vencer a toda a flor.
0 jasmim dsmaiou no seu candor,
A rosa comecou-se a se espionar,
No giraibl foi culto o inclinar,
Ais o jsfcinlho-deu de inveja.Ador.
Remettido Intendencia Municipal do
Recife para providenciar como no caso
couber.
Augusto Q. da Silva.Ao Dr. juiz de
direito da comarca do Recife para infor-
mar.
Amando Jos Teixeira. Quando for
possivel ser attendida^gji-
Adelaide Rosalina Betteooourt Barbosa.
Cumpra o"disposto no art. 185 3." do
regulamento de 18 de Janerods 1888.
Bellarmino Jonatha* Corroa'"de Araujo.
-Informe o Inspect-r Geral da InstruccHo
Publica.
Felippe de Figueiroa Faria. r Informe
com urgencia o Inspector do Thesouro do
Estado. F
Francisco Cintra Lima.Ao Dr. jai
de direito da vara civel da comarca desta
capital para informar.
Francisco de Paula Vieira. Nao ha
cadeiras vagas.
Henrique da Silva Moura. Informe a
Intendencia Municipal do Recife.
Tenente coronel Jos Joaquina Coelho.
Forneca-se.
Jos Felicio da Cunha. Indefendo,
em vista da informacZo da InstruccSo Pu-
blica sob n. 192.
Joanna Valeria de Lima Informe o
Inepector do Thesouro do Estado.
Joio Francisco da Costa Fialho. In
foi me o Inspector Geral da Instruccao
Publica.
Jos Joaquim Alves & CSim, com as
restricc5es de estylo.
Isidro da Cunha Cavalcante.Informe
o Inspector do Thesouro do Estado.
Major Jos Franklin de Alencar Lima.
Segando informa a Intendencia Municipal
nao existe contrac o com o peticionario
para melhoramento de materiaes nesta
cidade e sim urna proposta apresentada
pela antiga cmara a extincta assembta
(irovincial. Para que se torne effectiva a
ei n. 214G, de 9 de Novembro de 1888,
requeira IutendencB a realisacao do re
ferido contracto Dada, porem, a hypo
these de que elle estivesse realisado e
approvado, nSo tem este governo por forca
da mesma lei obrigacSo de solicitar do
governo federal isencXo dos imposto* ge-
raes, como requer o peticionario, salto si
as clausulas do mesmo contracto o dte/-
pola
mLuizeHrmelndo da Trindade. -Infor- OjeI^aE^SdioJ.e S
me a Indendencia Muoicjjfil a. Enr-ife.
Luuvico.Gomes da S4fa. .Infbrme. o
Inspector do Thesouro dVFlBtsdo.
Mara Amelia Forjas Lacerda.Aguar
de o concurso.
Bacharel Manoel da Motta Monteiro
Lopes.Informa o Dr. Inspector Geral
fia InstruccHo Publica.
Mara Julia da Resurre$ao Cruz.
A cadeira que requer est preenchida.
Modesto Florentino Ht-rmeto dos Santos
Carvalho.Nao ha cadeiras vagas.
Manoeja Mari a da ConceicSo.Informe
o cidadsY Dr. chefe de polica.
Manoer Clementino da Costa Santos.
Exhiba o attestado a que se refere o 5o
do att. 17 do regulamento de 18 de Ja-
neiro de 1889.
Rodrigo Carvalho & C. Informe com
urgencia o Inspector do Tbeaouro do Es-
tado '
Thomaa de CantuariaPPS- Ferreira.
Nao ha cadeiras do sexo masculino, vagas.
Visconde de Jaguaribe.Nesta data di*
rijo me ao Ministerio da justija a respeito
do que requer o peticionario.
Tbeotonio Amancio de So usa Caval-
cante.Informe o cidadSo director,- gerl
da reparticSo das Obras Publicas.
, Tito Cardoso de Oliveira. Informe o
cidadSo Inspector especial de trras e co-
lonisacSo.
Alferes Sevenano Jos da Silva. Man-
tenho o despacho de 23 de Janeiro ul-
timo.
Samuel de S Montenegro. Mantenho
o despacho de 30 de Janeiro prximo
passado.
Otto FelLInforme o Inspector do The-
souro do Estado.
Secretaria do Governo do Estado de Per-
nambuco, 5 de Maio de 1890.
O portoiro,
H. M. da Suva.
2.
Hcia
Repart?!* de Palela
seccao.N. 99.Secretaria de Po-
do Estado de Pernambuco, 5 de
Maio de 1890.
os tres ltimos dias foram recolhiios Casa
de Detenco os individuos de nomes Jos Joaquim
Alves, conhecido por Jos Belm, Joo Ferreira
de Lima, Francisco Peraira de Oliveira conheci-
do por Bronzeaio, Valeriano dos Santos, Jacin-
tbo Gomes da Silva, Firmind,Manoel Aleixo.
Jo&oJos Baptista, conbecido'por Apoliaario,
Joaquim Jos de Sant'Anna, conhecido por Gua-
bir, Luiz Antonio de Oliveira, Benedicto Jos
dos Santos, Paulino Jos de Oliveira, Herculana-
Mana da Conceicao, Maria da Paz da Annuocia
cao, Benvenuto Octaviano Barbosa Reis, Manoel
Luiz Amaro, Vicente de Paula Ferreira, Vicente
Lopes da Silva, Anastacio Raymundo Guimantes,
Jorge Arcelino da Silva, Lu Jos da Costa, Joo
Jos da Costa, Jos Das da Silva, Jo&o Joaquim
de Sant'Anna, Maneel Francisco de Oliveira, Ma-
noel Antonio do Nascimento, Jos Luiz Saturni-
no e Manoel Francisco da Costa.
Communica o subdelegado do 1" districto
da Graca, que no dia 2 do corrente. cerca de
meia noite, um individuo qne nao pode ser re-
conhscido tentou roubar um cavallo pertencea-
te ao Dr. Zferino Ferreira Velloso, .serrando
para isso as madeiras da estribara onde. se
acbava recolbido o animal, nao levando a effeito
o seu talento por ter sido presentido por um
criado do mesmo Dr. Velloso.
Entre o ladro e o criado do Dr, Velloso^que
se chama Zacaras Manoel do Nascimento, deu
se moa pequea hita, da qual resulten sahir o
criado com dous ferimentos, que foram consi-
derados leves.
08
P
nem os ruimigos das instituicOes. Se as diffi
culdades -%ovei^ativas augmentaren, se (dr ne-
ces3ario CDotrapV aos elementos militares pre-
potentes, que saibam impr-se a todos os des-
mandos, oehefe do partido progressista poder
inda vibrar novo golpe as ambicies do Sr. C-
jnovai del Castillo arredando o mais urna vez
"to poder, conatituindo um novo ministerio, sob
a presjdeojta^lo Sr Alonso Martnez, como pro
curou cddSnwil o em Dezembro ultiaio, asse-
gurnndo assira mais uia nova situago liberal.
O sanado elCgeu a commisso que ha de
dar parecer sobre o projecto de lei de suffragio
universcl, ja approvado pelo con^resso. Aquella
xommissao escolheuiTpara seu presidente o Sr.
Montero Ros, e para secretario o Sr. Herrera de
Fejada, resolvendo incumbir da defesa de cada
om dos ttulos um dos seus membros em espe-
cial.
Chegou a Pariz a rainha Izabel de Hespa-
nha. Era esperada no caes da estaco p*lo pes-
soal da embaixada, e por moitas notabilidades
da colonia bespanhola.
0 marques de Villasegura deixou de ser
chefe de casa de D. Isabel de Bourbon.
0 general Daban parti para Alicante a
cumprir a pena disciplinar de detengio.
Foram 1 estagao despedir-se d'elle os generaes
Martnez Campos, Jovellar, Sans. marques de
Estella, Palacios, Cassola, e outros e a maior
parte dos chefes e ofBciaes da guaroicao de Ma
drid. A' partida do comboio deram-se vivas ao
general Daban. Este responden com nm viva ao
re. Houfe entao urna salva de applausos.
Na dia 10 chegou a Alicante. Era espe-
rado na e.-tcito pelo coronel e oflicialidade do
regiment" da princeza, devidamente uniformisa
dos, chets e ofBciaes da reserva, e deposito,
membros do partido reformista, e amitos repre-
sentante* da imprensa.
Ditera qae nao houve manifestacOes de enthu
siaaaip- amigos do general aperUram-lhe a
mi, e o#- restantes conservaram-se a distancia
do wagn.
O general e sua esposa hospedaram se no ho-
tel Bossio.
plsdeclaracSo do general Martines Cam-
pos, a qofll tamaobo ruido produzio :
i Se alguma venlodo o exercito^se sublevasse,
se .todo* os generaes nos pozessemos sua
frente,- tavez triuiuphassemos no primeiro mo-
mento, mja bem depressa cabiriamos impellidos
pela opwi&o poblica, .que smente quer paz e
progresso.
Na tessao de 15, no senado, o f r. Malnquer
interrogou o governo sobre se era exacto que os
padres jaeoitas arvoraram a bandeira ingleza na
sua igreja em Valencia durante as ultimas des
ordens. Respondeu affirmativamente o ministro
da justic* accre3centando que nenhnm cidadao
haspana* tem direito a buscar amparo debaixo
de urna ndeira estraugeira. .
Notoogresso dos deputados o ministro da
fazsnda apresentou um projecto de lei antori-
sande o banco da Hespanha a emittir notas at
mil miltifea de pesetas.
D. Vctor M. de" Merlo, fundn em Tnger
um intilate livre de ensioo para os deas sexos,
com au de dia e de noite. Aquelle ir
pouoai. y^rt* Ua(a a -ij-i-- gra*des Vfcitags vilisfcao.e ao progresso.
O Chefe de pobeta.^ b 6..,:,tS- *^iMIr Antonio Antones
Thesouro do Estad* de
Pernambuco
DESPACHOS DO DIA 5 DE MAIO DK
1890
Joanna Valeria de Lima, Manoel Clementino
Correia de Mello, Julio Cesar de Meneses e Fre-
derico Columbiano da Silva Guimari.es e outro.
Informe o cidadao Dr. contador.
Jos Pires Ferreira.Registre se e facam se as
devidas notas.
Domingos Gomes de Amorim.Sim.
Vigario Joao Vasco Cabral te Algonez.-Satis-
faga-se a exigencia da contadoria.
Jos Luis de Franca Torres e Jos Francisco
de Almeida Doria.Registres', e facam-seas
devidas notas.
Entre as veacid?s Mores pode ver,
Retirarse fgido o Alecrim, ."O.
Que Amor para vingar se c qui cwber;

Caotou das (lores o triutnpho emfim,
Nem os despojos quiz, "por nao querer,-
Jacintho, girasol, rosa, e jasmim.

remedio da
D. NIZE
. Yiva o-senuor doutor, eu quero o
Mangerona.
D. LASCEBOTE
Nao cuidei que a Mangerona e Alecrim tiuham
taes virtudes. Vejamos agora o que diz o se-
nhor doutor' .
D- TIBUBCIO
Que-tenbo eocom isso ? Senhores V. M. vie-
ran curar a mim ou as raparigas ? Ai minha
barriga ?
(Continua)
(l)rsjBcb. .
sMBHgsaftkfc

PitTE 0FF1CIAL
n,
Caverao do Estado de Fer
bateo
, DESPACHOS DO DIA 1. DE MAIO DE
-.* 1890
Abaixo AsaignadoB, proprietarios e mo-
radores na es ti ada dos Remedios Infor-
me o eiaadSo engenheiro Fiscal da Com-
panbia de Beberibo.
Abaixo assignados, negociantes de gado
guio no mercado publico de S. Jos.
2
Tenente Antonio de Albuquerque Ma
ranhSo Cavalcante. Sim, sem venci
ment.
Arthur Octaviano da Silva Ramos.
Informe o Inspector Getal da Instruclo
Publica.
Dr. Arthur Grato Alves Oaraauba.
Nesta data ma dirijo ao-cidadSo Ministro
e Secretario de Estado dos Negocios da
Guerra, afirn de que resorva a respeito.
Antonio Francisco Corga. No ha o
que deferir.
Delmiro Sergio de Farias. Indefe:
visto o art. 42 do regulameuto de 1
Janeiro de 1888.
Francisco Floro de Barros Araujo.
Informe o cidadSe Inspector especial de
trras e colonisacSo.
Francisco Ca+alcante de Albuquerque
S.Informe o cidW&o Inspector especial
de trras e.jolonisacao.
FranciscoAntonio da^Moura.Ao Dr.
juiz de direito do 2^-aWtricto criminal do
Becife. *
j^ Francisco Eustaquio da Silva Infor
1 ie a Intendencia Munflfpal do gecife.
Ildefonso Marinho de AraSfifeNSo ha
cadeiras do sexo masculino, vagas.
CapitSo Joaquim Agripino Fartado de
Mendonca. lndeferido, visto as Lforma-
^5es.
Jos Cavalcante de Albuquerque. In-
forme o cidadSo Inspector especial de
torras e colonisacSo.
Tenente Joaquim Servulo Vieira da
Paz.Remettido ao commandante supe-
rior* da guarda nacional da comarca de
Barreiros para mandar passar a guia de
que trata o.aft.'.ib de decreto n. 1130 de
12 de Marco de' 1852
Jos Honorio Pires Ferreira. NSo ha
cadeiras do sexo masculino, vagas.
Miranda e Souza, JoSo Baptista Pereira
de Sou e outros.Comparecam na se-
cretaria deste governo .para- recebei- a
representacSo a qne alludetig
Maria Cavalcante de Albuquerque Fa-
riag.Junte o titulo de alumna mestra
titulada pela Escola Normtl.
Manoel Cavalcante de Albuquerque.
Informe o didadSo Inspector especial de
torras e colonisacSo. -/
Keebedorla do Estado de
nambueo
DESPACHOS DO DIA 5 DK MAIO DE 1890
Antonio Jos da Costa Reg.Certifique s.''
Basilio de Miranda, Antonio de Miranda Cal*
tello Branco e os herdeiros de Joao de Motta Bo-
telho.Informe a i* seccao. S
Hjgino Barbosa 4 CA' l* secsaepara os de-
vldos Uns. .
Mana Angelina de Azevedo Tinoco.CertlH-
que-se.
Rosalina Maria da ConceicSo Oliveira.Infor-
me a 1* seccao sobre a inclusa peticao de Rosa
1 na Maria da Conceicao Oliveira.
Manoel Numeriano Gomes da Silva, Jos Pauto
Botelho, Conrada Wachsmann, FranciscoFer-
reira Campos 4 C Seixaslrmaos e Jos Antonio
Kigueiredo CInforme a I*
instituto; e aTpreseati^fe da cmara do
Kio -bespanhola em Tangfer. pedindo tra-
a commercio, lefs justaaaobre o transito,
fea e corntoercio dos^ihespanhoes, em
as?im como a raoditfeacao de direitos
paM i pilolggem, e /undeadouros, e o estabele-
ciment deab"068 na COila'80 fact03 que' se
os egundosaverem realisacao como os pri-
meirs^bao de^trazer grandes vntagens a Hes
paoba.-
Comegou a" publicar se em Tnger o pri-
meiro jornal qucafeno qac v(! a luz no impero
de sJacrocos, intitulado Jornal de Tnger.
Coacluio os ssds trabalhoa a conferencia
industrial internacioaalv que se reuni em Ma-
drid. Celebren oitoJSB^SrS,, as quaes se formu
laram accordos, queqpam.campendiadoa em qua-
tro protocolos. ,.
primeiro protocolo trata das falsas indica
ces de origem, estabelecendo urna serie de pro
videncias extremamente severas para impedir o
uso das ditas iodicacoes. Ser obligatoria a ln-
dicacao nos rtulos e marcas de fabrfca.do neme
da cidade ou do pais em que o prooucto tenha
sido fabricado, e qualquer afugo qne a nao
aprsente, o Uiue a tenha falsa, sera conside-
rado frauduM, e portanto sajeito appre-
ensao.
'Os.tabacs da Hayana manipulados em Ham
turgo deverao Jer, de modo claro, nos seoi ro-
tuloL^rdeclaracao de^qse procederam da Alie
manha, sob penadesefea contiscados nospaizes
4 de Maio urna manifestado socsSssSa.
Os fabricantes, reconheceodo carcter o-
lento da populacao operara, andan ma*aissu3-
tados.
Os operarios, pirm, estao dividiSasacarea do
carcter que ha de ter a manifestacSa Qpinam
uns que se deve declarar ^rave gera, cairos,
pelo contrario, julgam que se dse dar i saani
festagSo o carcter socialista.
Ddpois que o general hespanhol Daban par-
ti para Alicante afim de cumprir a sesos de deas
raezes de prisao que Ihe foi appcada seta mi
nisterio da guerra, foi infligida tgasi pena ao
Senral Salcedo, que a deveri camprir na cida-.
ella de Tamplona. Este general foi taiabem
exonerado da commisso que estava execeeado.
Dis um jornal hespannol qta a ex-rainha
D. Isabel de Bourbon, antes de partir Beranaente
para Pariz, fez o seu testamentaba scesatca do
ministro da justica.
Franca
A lacla dos cartazos para as etefcsmoaici
paes assumio em Para proporpjes vecdaieira-
mente phantasticas. As frooteiras sa easas, e
de alguns edificios pblicos estavasa Barrados de
cartazes de varias cores, do chao ss> primeiro
andar. Cada candidato escolis aara imprimir
as suas promessas, pedidos ou programlas. pi-
pa! de cor differente da dos seas comnetidorej.
Hara pregadores de cartazes que, mandos de
altas escadas, os iam pregar at ras paredes dos
segundo andares f
Efectivamente deviam realisar-se ao dia
27 de Abril em Franca as eleic&es asasacipaes.
A eleicao do couselbo municipal de Pai est
preocupando rauito os homens polticos daopeila
capital. Como sabido a maioria d'asaeUa cor
poracao tem nos ltimos annos perteoddo sem
pre aos partidos mais avangados. sodatistas ra
dical, intransigente e autonomista municipal.
O'aqui teem resultado vario3 conflietaa entre o
conselho e a prefeitora do Sena e a srefatura
da polica, conflictos emq.e linha 4b latervir o
governo, por virtude da lei,anoullaadoaaexor-
bitancias da maioria dos conselhos psswkapaet
Os republicanos moderados preasrass-siB para
a lucta eleitoral, procurando conquistar parte do
terreno at boje possuido pelos partidos exsge
rados e revolucinarios ; mas, em visia ios ele-
mentos de que estes dispOem na grsaiei cidade,
que sem pre as eleicoes de todo ogeaero teem
por costme invariavei votar contra es governot.
nao provavel que consigam destocar a actual
maioria Os conservadores tambe estao ;m
penhados na lucta, apresentandoos isnuair.ritcos
candidatos seus, e nio quereudo desta i sa-
clar-seaos boulangistas. ___
om os elementos qae entram cm campaana,
e asforcas deque relativamente dispfea,a eta-
cao ficara empatada n'um grande nassara ate (y
cumscripcOes, tendo que haver aew ersflmo-
Francis Maguard, o redactor prioepat da f^s
ro exprime aos seguintes termos a ssiaep sobre o procedimentoqued.-vemgar#ira con-
servadores na eleicao municipal. *
E' primeira vista inverosmil asea escru-
tinio de 27 di1 poucos resultados; ejfJJ" Ie
vanta a grande questo : como se rejpartirao os
votos no segundo escrutinio, a com jsswsasgtuiae
votar os conservadores, quaedo esrrereoi ten-
didamente eo* minora ?
opisaao tereHca.
A maltidlo do povo agarrn o Sr. Carnot e
levou o em triunpho, gritando : Viva Carnot !
Viva a repblica f
O presidente recebeu no dia 19 em audiencia
solemne o almirante Lovera di Maria, comman-
dante da esquadra italiana surta em Toalon, o
qual Ibe en'regou urna carta aotograpba do re
Humberto, acreditando o como seu enviado ex-
traordinario para saudar o presidente da rep-
blica francesa. 0 Sr. Carnot respoadeu ao
almirante que o governo da repblica aprecia o"
acto de cortezia do goverao do re Humberto,
como um testemunho dos sentimentos da nacSo
italiana para com a Franca, e expressou a sua
satisfacao pela presenca da esquadra italiana em
aguas francesas. A audiencia foi muito impo-
nente. Prestou as honras militares um batalfiao
de infantera.
O almirante Lovera assBtio ao alosaco na pre-
feitora martima, estando assentado direita do
presidente da repblica franceza.
Depois do almirante Lovera di Maria o Sr..
Carnot recebeu o commandante e ofBciaes do
couraca lo hespannol Pelajo, vindo s aguas
francesas prestar honras ao presidente da rep-
blica.
Acabada a' recapcao das autoridades o Sr.
Carnot foi visitar o couracado Formidable, e os
demais navios surtos na enseada, sendo saudado
pela artilheria, e victoriado pelas tripolacOes de
todos os navios. Em seguida voltou para trra,
d'oode assistio ao laucamente do couracado
Magenta agua, estando rodeado pelos officiaes
italianos e hespaoboes.
A operaco, que teve excellente xito, foi
applaudida por acclamacoes enthusiasticas.
Ao jantar dado no salao do Musen, em Tcj
loo, pelo conseibo municipal, assistio o almirante!1 v.
italiano Lovera, assentado ao lado do 8r. Barby,
ministro da marinha.
O Sr. Carnot pronnncion um discurso, no qual
disse que vem saudar o trabalho e as manifesta-
edes da actividade nacional, de que a recente
exposico de Pars foi urna prova brilhantissima-
Accrescentou que nenhum patriota pode ver sem
emDco sincera a soberba armada em que a na-
cao deposita a sua legitima confianca. A multi-
dao do povo acclamon o Sr. Carnot, quando elle
entran na prefeitura martima.
O Sr. Carnot chegou s 10 horas da manh
dettaAjaccio (Crcega), sendo rooobido por
todas as autoridades e pessoas nolaveis com pro-
longadas acclamacoes. Os siuo3 das igrejas re-
picaram. as mas passeiava enorme multido- *s.
De todas as communas da Corsega vieram
delegacoes a Ajaccio com os seus mairea fren-
te, para sindarem o Sr Carnot. Todos os dis-
cursos pronunciados esprimem os sentimentcs
patriticos dos corsos. A populacao faz por to-
da a parte urna recepc&o enthusiastica ao Sr.
Carnot.
- O Sr. BUlot recebeu ha dias a delega cao do
ayndicato da imprensa que Ihe foi manifestar as
suas opiniees sobre a expulso dos jornalistas
franceses de Italia.
O ministro respondeu que a expulso nao po-
da dar lugar a acgo diplomtica difncil ; o en-
carregado dos negocios da Franca em Roma foi
informado smente no momento em que a medi-
da ia ter exaeoco ; o Sr. Ribot asseguroa a so-
licitade dos a-entes diplomticos pelos inters-
sea dos francezes, e em especial pelos jornalis


O prefeito da polica faria af&xar no dia 28 de
Abra, nos lugares mais concorridos de Pariz uns
ediues prevenindo a populacao de que qualquer
osapifestaco as vas publicas no da 1' deM,aic
seria reprimida enrgicamente.
Era para esse dia qne-fora aprasada a projec-
tada manifestago socialista, destinada a pedir,
ou a impor aos diversos governos da Europa,
ole, por lei, reduzam a 8 horas, o dia do traba-
no aos operarios.
A bolsa franceza
que adherem as re.
Os falsificadores, d
dero gravar o
sero obligados a
ailemas onde sao
hespaQaes de conser
rao a>r as latas de sardio
ral da insrucc
odePernm
DK MAIO DB
Sebastio.AjatonWaia^Albuquerque Mello.-
Justifico.
M. rguacio de JessJustifico.
Mana Leopoldina da Silva e Anna Senhonnha
Monteiro Pessoa. Encaminhe-se.
Professores pblicos de Ipotinga e Cha do Car-
pina.- Encamtnbe-se.
EXTERIOR
If

wpa';
a;f#rchfado da
0 paquete francez EquatenTriMmo da E-
repa, trouxe datas que de Lijba alcancam a 23
de Abril, adiantando nove dias s trazidas pelj
Alm das de Portugal, constantes da carta do
nosso correspondente, publicada na competente
seccao, eis algumas das demais noticias trazidas
pelo referido paquete, e que depois completa-
remos.
Hetpaaha
Sobre este paiz escreve o nosso alludido cor-
respondente :
Contina inalteravel a situajo da Hespanha,
posto que nao seja para Inspirar completa tran-
quillidade. O Sr. Sagasta continua a dispr de
lodos os elementos de governo, por isso que tem
a conflanca da cora, urna brilhaote maioria par
lamentar, e parece dispr das sympathias do
pas.
Ma; afora as impaciencias do Sr. Cnovas del
Castillo, e as cidades irritadas de alguns influen-
tes multares, certo que a propaganda anti-
dynastica parece ter creado novos alentos, 0
achar se disposta a aproveitar a primeira oppor-
tunidade para tentar usa golpe decisivo.
6 Sr. Sagasta un grande estadista, e nao;
perde de vista nem os seus adversarios potitieoB,
lda conferencia
tria ingleza nao po-
nas folhas,-mas
cidades
ricantes
.'nao pode
isSHpcoes indica-
tivarde sjtie. a.conseryb fi de B^ona sem que ac-
sresceotem em letra n>gm>je.yel que aquella
Bayona nao a de Frapca. BHsfl^8 d* Galliza-
O segund protocolo bceupvse da officjna in-
ternacional-de Berne. O ,'*^ qualquer marca de fabnca,-uma vlr'obggao seu
diploma norpsoprip palz,. pbo> por nlTmegio
do^etoverao, solicitar qu elle seja capetrado
iotfofija de Berne, feilo o que-e mediante o pa
eCerade um direito mdico, ,Bca como seu
privilegio e os seus direitos extensivas a todas
as nacoea que constituem a uQio.;
O'terceiro protocole ^dispe que o
da uniSo 'subsdiem annualmente e
menteloom Jbuantile 60.000 .franco
internacional de Berne. #' ^ :
ffaerw protocolo MSolve um certo- numero
de duvidas que havia susciliado na pratica a n-
terpretaco do convenio de 1883,
por Ultimo a conferencia de Madrid proclamou
o principio da protectaiu^^aiya|^||j|brica8.
conectivas, e declarou aM5TO#flP< Kf*^,
que nopertencem ao djimjntt) pu5Meimj .pajz
Vodos os accordos fajn "tomados ad referen-
dum" A Conferencia bctrtonou "apenas como
urna especie de commisso encarregada de esta-
belecer prece:tos conectivos, que serojubmet-
tidos aos diflerenle3 governos e que seWirae de
ba8e para as negeciaees diplomticas.
- 0 infante D. Antonio, commandante de ca-
vallana requerera^er passado disponibilidade ,
mas o-seu requerimento est anda por deferir.
0 infante pedio ltimamente licenca de alguns
dia3aaseu coronel, que Ib'a conceden, verbal-
mente : mas os militares fazem notar que a ti-
cencidadanelo coronel nao permittia ao infan-
te ir ao estrangeir, e sustentm que para isso
precisava q> autorisaoo escripia e assignada
pelo ministro da guerr^
Todos os jornaes se (rtlapam desta questo,
sobreiudo-os jornaes mihtares, os quaes esperam
que o governo proceftr na cenformidade dos
reaulamentos. _
- Segundo annuncia um telegrarama da bpo
cha, o infante D. Antonio esta -disposto a pedir
para ser riscado dos qaadros do exerato hes-
J^- cmit ocftlista de Bwconja coovidou os
trabalnadores da ztma raioeira a urna reunio
que se eesiprou ha poucos dias, preparatoria de
urna outrrreunio magna, que deve realisar-se
a 4 de Maio.
- Os trabajadores de Alooy preparara para
- Vou exprimir aqu nma
Porque razao 03 conservadores, nab^psowsessi- ^ egtabelecidoj no estrangeiro.
jeita e estabelecida a reciprocidae, "*??
votar nos candidatos muito recasasaeaBwess da
nio Liberal ?_____ ..
E' para sentir que em eertos asrtsa, nnuo
librale conservadores estejam desde j cas con
curreocia ; mas a febre municipal *5^*,e*fe
pequeo conflicto, que nao teminoasmsBssntese,
no segundo escrutinio, se realisar a csusaoccao.
Os membros da Uoio Liberal asan unt
lamente mais perto dos consertadafes se que os
boulangistas, confundidos j agora casa peto
res revolucionarios. .
Gomo n3, elles combatem os ss*s*ito* aoa
consemeiros mnnicipaes, a Becatansacla a tato
o transe, como nos combateroo3 a MStaniipia.
O accorao com elles seria ao meaiao aaapa neo-
roso, e de resultado proficuo.
O boulangismo em Pars olojjfc ssseote
urna arma de guerra contra o garcraa,
ira todas as ideas e todos os interesses
a defender. Ver-nosiamos obrigsaaa a ^
tel-o. Para que serve ajudal o a fimanir?
0 Sr. Carnot sahio de Pars se viagen
par o Meio-Dia e Corsega, com tedas a fcanras
officiaes que Ihe sao devidas. A campissin ae
Paris Lyon-Miditerrane tinha preparsa saaa
sala de recepc&o ornamentada ate Basrdeiras,
tapecarias e flores.
Desde a entrada da gare at ao wagn pre-
dencial estendia-seuma bella alcattsa.
O comboyo compunba-se de 10 laiisftussi
O presideate chegou gare de Lya as tw^
ras da noite de 16, acompanhado pela guaerai


Brugre, secretorio geral da preadesaasv estao
1
LichtenVteio e commandaote MaigreyBeBej d
casa militar, e Paul Arriviare, secreuna para-
A' sua entrada na estaco foi **** P^08
gritos de Viva a repoblica! Viva Caras*1
Foi cumprimentodo pelos mintetraa, stetatos,
todo o pessoal da companhia e pisiaaifrai a
ciaes-
Na gare o Sr'. Constons, ministro o isawior,
apresentou ao presidente todos es l*jn,*asi
que o acompanhavam na sua origem. Carao
apertou-lhes a mo. ,_-_ A
A's 9 e sete minutos subi ao saBo desuado
paraquarto de dormir, acompanbadadgeaerai
Brugere e de Arnvire.
- Qaando o comboyo parti oawasa-se aova
mente os gritos : Viva Carnot! Tria a repu
blica '
Urna divisSo da esquadra italiana
Ina cmprimenlar o Sr. Catnot. P
UOS ouracados Ruggtera dt Lawia e Si,
traz"0 pavilho do commandante vice-^laaraaste
Lovera de Mara, cruzadores Piemamb e Csaai-
0 commandante Germinet, chefe **^*
maior do alminante Duperr, parti dsJwuara
no aviso Cors, para ir cumplimentar aaaxsraate
italiano. *; __^
A populacao de Aix fez um terrorosa aco-
lhimento ao Sr. Carnot no dia 16. Na reeepcao
do paco municipal o arcebispo apreseatoo Ihe o
clero, e alludio aos deveres do cargo *e presi-
dente da repblica, o primeiro servidor da
Franca. ..
O ir. Carnot respondeu que vmna coa cwa
d5o, mas agradeca ao arcebispo o saafcr aelle,
ae nao o maior, pelo menos o mai* edicado
cidadao ... _
Em Marselha, na recepcio da perfettara, o
cnsul gerl da Austria {apresentaado o corpo
consular, expressou os seus votos pela fabadaae
e prosperidade do governo da repoblica. O Sr.
Carnot agradeceu e felicilou se por ver em too
bois mos os interesses que prendemeom o com-
mercio de Marselha.
O bispo do Marselha, ao apresentar o aero,
disse que este prepara bons cidadaos por mero
de urna solida instrucco religiosa.
0 amor de Deus e o amor di patria sao
innos no espirito do clero que ta i* P"<
feliajoagem do presidente da repblica, a nossa
queraa Provenc. .
O S Carnot agradeceu os bons desejos ao
bispo e do el-ro. .-
O Sr. Carnot chegou a Toulon no ara ra- as
acclamacss foram toes qne teve de appareter
varias vezes varand da prefeitura annma,
descer depois, e dar volta praca. O eataasi-
asmo sabio eotio ao seu auge. ^4
do trabalho redigio j a pe-
tieso, que os delegados das cmaras syadicaes
bao de apresentar cmara dos deputados.
O seu prembulo diz que a manifestoco tem
por Gm o pedido de apoiar a mencionada reduc- ^
cao do dia de trabalho, e bem assim um com- .
plexo de leis que garantam um salario mnimo,
htnitem as horas do trabalho das mulheres e das
creancas, e assegurem um dia de descanco por
semana.
Blgica
Dizem de Bruxellas qne estilo removidas as
drfficuldades acerca da recepeo de Stanley. 0
re enriara dous officiaes a recebel-o na Tron-
tera, e os outros representantes iriam cumpri-
mental-o na estaco do camiaho de ferro.
Stanley, durante a sua estada em Canne3
recnseu-se pertinazmsnte a dar informaedes aos
reporters dos jornaes, que tinham ido de dif-
ferentes pontos para apanbar noticias em pri-
meira mo. Reserva todas as suas revelacces
para Bruxellas, onde ter entrada solemne.
O celebre explorador mostrase muito fatigado
e abatido. Esti bastante avelbantodo, e os seus
cabellos e barba estao completamente brancos.
Assevera-se que Stanley, ao voltor Ingla-
terra, tomar novamente a nacionalidade bri- ^
bonica, que elle abandonou ba 35 annos, quan-
do chegou aos Estados-Unidos. A rainha Victo-
ria deseja conferir-Ihe grandes honras.
Chegou no dia 19 a Bruxellas o celebre
explorador Stanley.
A estaco do caminho de ferro estava toda em-
bandeisa. ,
O principe d'Oultremont recebeu Stanley em
nome do rei Leopoldo. Era consideravel a mul-
tido. Travou se um conflicto entre osjornalis-
las e a guarda cvica por esta querer affastal-os.
Usa
Olten, pequea e encantadora cidade do caa-
tto de Soleure, situada na estrada de Bales de
Zoricn, de Lucernes d Ternes cabeca de linha
dos principaes camihhos de ferro helvticos, de-
ve a este privilegio geographico a honra de ter
sido escolhida "como lugar de reunio pa
cengresso operario suiso de 1890.
Este congresso tem urna dupla importancia.
Primeiro. tem um carcter quasi officiaJ, por-
que deve nomear para um periodo d trez. an
aos o secretario, que representa as sociedades
operarias junto do governo federal, pago pelo
estado intermediario autorisado e'nfre elle eos
seus elWtore8 ; urna instituicSo nica na Eu-
ropa, qoe concilia o principio de indepeouen-
oiacem as garantas de permanencia, e que da
a awaida dos progressos alcancados pelas clas-
seslabonosas na defeza efficaz e-rasoavel dos
seus direitos.
TJn vez escolhiio o seu mandatario,jira o
congresso com a liberdade de discutir as priff- .
cipaes questoes aue interessam os seus meen-
bros, de formular votos, de precisar as reformas,
caa inicialiva a Suissa tomou a peito e petos
quaes ella, d'ora avante serve de exempio^e de
modelo aos mais poderosos estados
Neste momento, em que a grande le da lucta
pela existencia auaia os fundamentos das socie-
dades modernas, tanto as monarchias como
as repblicas, o congresso de Olten tem urna
Sportoncia excepcional.
O imperador da Allemanha enviou um dele-
gado espeoial encarregado de ouvir, comprehea-
Ser e reproduzir Ihe ftefneote o que elle tiver
visto, ouvtdo e aprendido. Este delegado, que
oao tem nenhum carcter oflt:ia1, o Sr.: iAeS'e'
depotodo conservador de Stuttgard aoKeicn^
tag ; vai acompanhado pelo Sr. Lose
dade de secretario.

m
naqoali



Diario de PernambucQ--JL er$a-feira 6 de Maio de 1890


A


S
INTERIOR
tes no
NORTE DOBRAZIL
O paquete Panmmbmm, hontem allegado
do norte, trruxi
Eatadcaele
Datas at 23 ao Abril:
Illuminaram-se a noite a* 21 eaaesm-
be ecimentos e rafarMfSes petatea* nesta
capital em commemoracSo dos precursores
da independencia brasileira, resumidos em
Tiradentes.
Por despacho do cida.lSo juis mu-
nicipal do termo da capital, foi pronun
ciado como incurso no art. 263 combinado
com os arta. 230 e 232 do cdigo crimi-
nal Francisco Benicio de Carvaiho e Mello,
ue exerce o cargo de delegad* de polica
Labrea, por queixa do negociante
Frnnnim- iwttJ>* L--'"-"~- pdmja
despacho, em gran de recurso, foi confir-
mado pelo oidado Dr. juiz de direito da
comarca.
fiatate alo ara
Datas at 26 de Abril':
Por decreto de 14 foi creada a imprensa
oficial, com o fim de. publicar o Diario
Ojfickd de Estado do Para e imprimir os
trabalhos' das repartieres publicas.
La-se-na Provincia do Par de 19 :
Joaquim Jos de Sant'Anna, cea-
raase, de 38 anuos apparentes, casado,
residente no Apehu, ante bontem pela
manhS manifestou indicios de alienaclo
mental, dizendo querer ir a p para o
Cear. Naase intuito, aahio ao meio dis,
acompanaado da saa mulher Jn;tina Maria
da OonciceiSo, grvida de 6 mezas e urna
ilha de 7 .annos, de nome Amalia Vene-
randa da Gloria.
Chegrados ao logar Custanbai,seria
urna hora da tarde,Joaquim parou, ven-
do terminado o caminho, e, voltando-se
a sbitas .para a mulher, apontou-lhe urna
espingarda'que trazia ao hombro, puzou o
gatilho e desfechou contra ella um tiro,
cujos prujectis atravessaram lhe a regiao
malar c -ahiram pela froate, matando a
instantneamente, i Parte da carga foi em-
pregar-se no braco de Amelia, que apr-
sente, alguna ferimentos leves.
e Preso em flagrante pelas prtcaa do
destacamento local, o criminoso compare-
cen hontem secretaria de polica, para
onde,, afim de nelle ser- feito o preciso cor-
po d delicio, transportaram tambem o
cadver, cuja aspecto era horripilante.
c visivel o estado de alienagad do
infeliz delinqnente. >
Estado do artuBau
Datas at 29 de Abril.
Apenas encontramos a'O Globo de 21
o segainte, digno de nota .
< NAo pode passar despercebido a quem
em ainda. ura piuco da amor a esta tr-
ra o faeto contristador do abandono a que
est ficando rednsido o Maranhao.
c De certo tempo para c raro o va-
por- que d'aqui aahe para o sul que nSo
leve a seu bordo muitas familias, que vio
fixar residencia n'outros Estados.
c Isto parece nada valer, mas a nosso
ver tem importancia bastante para que so-
ja notado.
c Indica perfeitamente que o Maranhao
j.nao offerece vaatagem alguma, que nao
ha mais- actividade, trebalho, luta; que o
desanimo tuda invadi, que de todos apo-
derou se um certo entorpecimento, que
ninguem mais tem f no futuro.
f E vio pouco a pouco abandonando o
Maranhao.
f Este fasto j ama vea chamou a at
tencad dos nossjs Ilustres collegas da Ci-
vi'ZitacAo.
Halado da rlaakr
Datas at l4.de Abril.
Nada refere a Democracia, nica foi ha
que recebemos, digno de mencSo.
Balado do < earft
Datas at Io da Maio :
Bor acto de 2d de Abril foi approvado
provisoriamente o regu lamento espeeial,
organiaado pelo Dr. chele de polica, para
as pri&Sea do Estado.
Foi eleito presidente da Junta Gom-
mercial o Sr. Jos Nicolao Alfonso Maia,
negociante da praca, e desde alguna an
nos membro da mesma Junta.
A cemmisaSo do V districto ia capital
encerrando os trabalhos da qualificacSo,
ficou esta asaim representada :
A mesma folha em data de 25 escreveu:
Em Camocie. siaasa beata mente. O pluvimea aeoaUnu 43 nli
e o
1 ue
28
Em Chanjasauva
gau urna rea de 1T mi
Em Pitombaira caava. forte na astea
slo de 12 kibmetroe.
Sobre o menso asaaspto-emtdataare
ainda c nsignou o alludid ~ Libertador a se-
guinte noticia :
Hontem reuolheu o pluvmetro nesta ca-
pital 66 millimetros e hoje 8.5.
De Arftcaty nos dixem em data de 27 :
Nestes 4 diaa tem chovido bastante
nesta cidade. As noticias do centro sSo
favoraveis. O Jaguaribe agora mesmo to
ma muito agua.
Em Sobral recoiheu o pluvimotro hon
tem 15 millimetros.
Hnr aap, tambem choveu.
No da 23 assumio a administrado
da repartite dos Correios o Sr. Antonio
ordem puolaa
.kpro er a odB-neceeiades-JasUiaBS^-nadmi
*-i3tracaa daajasuca, da#auaca' barias etia^wgresaaaasaaaali, decrntamneius
providencias, datandeapresemar vas apeepss-
ta.de leMwe o mlevj da raspensamlalJiam
aae iusorrara, e*que vas leatrtoecamawmis
a onaamsaaalo quanette assemeto recla-
mavam providencias extraordinarias e urgealt s, gama desse facto. 0 ministro na marinnamao-
pan
ros i'wa-'TOaas-flg de
r a expedico se ella Uve3e.tMo tu-
aar? AagoTerno portoauez declara que ate
rasaaUo amieic.oeeide eaoccaeaa neohuma nova aceto aos seus agen-
nte as negociaeoes entre a Gta-Bretaaba
Pelos diversos ministerios vos serte apre
gestadas algamas propostas de lei acerca de as-
suroptos importantes : para a aposentarte dos
parocbos, sobre o processo coramercia! e outros
negocios de justica; para a organisacte do nos-
so dominio colonial e o e tabeleci neato d.' uina
linha frrea qa commuaique Mossamedes com
o interior da frica occidental; para- beneficiar
a agricultura e animar o deseovolvimento do
commercio e industria, e para organisar em
bases convenientes a nova secretaria de estado
da instrnecao oublica e oellas artes, provendo
de remedios efficazes s imp.eteicoes e (acunas
ia oOsneto- naewwl.
Moreira de Souaa de ordem por telegram-
ma do ministro da agricultura.
Eatado do Ri firaode do Noaae
Datas at 3 de Maio :
Nada adiantam as fjlhas desse Esta'o.
Batado da Purabyb
Datas at 4 de Maio :
Sao tambem destituidas de interease as
noticias desse Estado.
Do Diarla de Permmbiico
PORTUGAL Lmboa, 23,de Abril.de
1890
A i9 deita mez realiou-se .a cerimonia. con
siifucional da abertura das cortes. K coocur-
reacia de pares e deputados era pouco-, nome
rosa ; o dos espectadores tambem ote era
consiaeraveL
S- M. a rainba D. Amelia, convallescente de
um pleuriz, nao poude cjai^ire er, e a sai
ausencia tirou solemnsdude oGcal o nico
aspecto elegante com que se amenisavam estas
festas queja o nao sao para ninaaem ; e agora
muito menos em presenca d'uma situacaa que
decretan em dictadura, poacas semanas anies de
se abrir o parlamento, um acervo de providen
cias, dispendiosas urnas, e de gravidade extraor-
dinaria outras, porque reduziram e mutilaram
drsapiedadamente uiuiUs liberdades publicas.
Estavam todas os miaistro9 ; os novos minis-
tros ain todos com gran-cruzes ornamentando-
Ibes as fardas novas, excepto o da, fazenda, Sr.
Franco Castello Branco.
O discurso d i cora, como verte, se o terem,
curto, mas banal, sybilino, menos n'um ponto,
qu" aqu-dle em que promelte onerar o coatri-
buinte de matares tributos.
No que du respeito a que;io ingleza, nao se
pode sr mais lacnico, nem mais nebuloso.
A'cerca di dictadura passa como gato por
bfazas e nem sequer alinde i dissolucao 4a
cmara municipal de Lisboa. Arrepend.m. nto ?
Falta de boas raaoes que juilifi'ssem o acto
pela bocea do soberano ?
Seja como fr : se se tcataase da cmara de
cateo de toUias, nao teria sido a fal a do tnroao
mais oaiissa.
A' sesao real presidio o Sr. conselh'iro Til
lee de Vas'oncallos, que realmente possue boa
presenca, mas cujos discurso oa cmara: alta,
muitasivases foram um pratinbo para a critica
mordaz dos pragueotos.
A opposicte, na.sua imprensa tem feito sen-
tir o acert ou desacert de tao inesperada
eacoiba observando que o Sr. Telles de Vas-
concellos qurm succede na presidencia da ca
mar dos dignos pares ao velbo duque de Pai-
nel ia, ao cardeal D. Guilherme. ao onde de
Lavradio, ao duque de Loule, ao duque d'Avila e
Bsl.nj, a Fontes Pereira o Mello -eJote Cnry
sos temo d'Abreu e Souza.
f'atece que -o-t gjverao se vio azul para a -bar
um< presidente ; contase qne o pruneiro que elle
coovidoa, fot Sr. Barbosa du Bjcage, minu-tro de
estado honorario e vulto dos mais importantes
do partido regenerador ; mas como o Sr. Bo
casia, segando se affirma, acara despeitado ds\t
Qualrficaramse eleitores
J eram leitorea
dando um total portanto de
No mea lindo a Aifandega
arrecadou a. quantia de
Em igual mes de 18S9
802
363
1,165
do Estado
196:226(5369
161:9410710
34:2845659
Differenca para mais
Do Io da Janeiro i 30 de
Abril 730:0790868
Em-igual periodwde 1889 458:9410795
i
ca-
Differenca para mais 276:1380073
Sobre o invern dia o Libertador, de
21 de Abril :
O mez-de Abril que manhoBO eome$ara,
parece querer, no seu deciinio, reconquis
tar os velhos foraes de plumoso.
O prolongado vero ia causando appre>
hensSes aos criadores e lavradores.
O t-ertoest Lem huvido, nSo ha du-
vida, faltavam, porm, aguadas ; os acu-
des, em grande parte, n&o haviam sangra-
do, nem os ros dado fartas endientes
muitos cereaes, semeados em Marco..
reciam anda de chovas para segurar.
Felizmente ellas vieran, anda a tempo.
O novilunio abri as cataratas do co,
faeendo reanimar oa tibios e meticulosos.
Tem chuvido a valer por todos os pontos
de onde no chegam noticias.
Nesta .capital ha d >is das timos tido
chuvas copiosas, aoompanhadas de des
cargas elctricas, que muito tam servido
para a. purinoaeo do- ar. Com o calor
sufocante qua ha dias supportavamos, a
oonstituicao medica achava aa sensivelmen
te alterada, apparecendo varios caso de
febre amarella o catharro i pulmonar, que,
liie preferrem para a formacao do actual gabi
nata uns tantjs horneas uovos, deixaaio-o a elle
na peiiuiub. a, recusou-se agora terminantemente
a a eiiar a presiden ia da cmara dos pares.
Foi depots offerecida a presidencia ao Ilustre
jun.-coosuiio Couio Monteiro, q-.e adoeceu gra-
vem-nie logo em s^^uida.
Balava nieto o ensejo para os ministros sercm
agrdaveis ao Sr. Telles de VasconcelloSv.ique
lotfo aceitou a omiaote. O Sr. conselbdiro
Barro e Sa-o vice preKideite.
Segando o novo acloaddicnnal muda se
de presidente.e vi:e presidente oa cmara alta
en todas.- as leiAlataras,. (ou em. cada sea-te)
salvo o erro Asm, aquelle ramo do poder
legisla ivo flea temi a feiciio poltica do gatii-
aa.
Entretanto .por ora. em quanto nao derem en-
trada na cmara os pant-. electivos, o-que se nao
realisa.--xem serem ventilados os .reipectivos
poderes, a opposicte que lem-a maioria de 8
votos ou mais, o que ja se das commia:0 que apenas dous pares
eleilos. '
Os assumptosfeiativos-A fazenda publica de-
vem merecer a vossa mais especial alinete.
iA receitas' do estado team continuado a aug-
mentar e o crdito publico a rnanter-se da ma-
neira a mais satisfactoria. Os termos da ope-
raco ltimamente contratada pelo governo, em
desempeabo de varias autorisaooe3, nao disto
u na prova irruciwavel. Mis- as ueoessidades
i m preter veis da defeza nacional e da sastenta
cao e elevacao do crdito publico tnaasm a ne-
ceasidade tambem impremnvel de augmentar os
recursos para as satufazer. Com esta Bravos apre
sentar o mea governo diversas propostas de le,
m-Uiorando algumas foates de, reeeita. de modo
a obler deltas o>maxitno pradacto, sem aggravar
sensivelnenie a situicao-dos cootribuiutcs. Ex
aminal as neis, de ceno, assim oqmoa orgamen-
lo tectilicado do.an-io .-orretite e o de pr-ivisao
so a ino futuro com a reQexte que este as-uinpto
reclama. A nqusza do paiz tem se deaeovolvi-
doe com ella as receitas ordinarias do theaouro.
A resolucao sagura do nos o problema tinancei-
ro consiste em nao continuar a augmentar dea-
ezasregaUres do servic^publico, de molo que
ste augmeeto exceia ou i guate o das-receitas
regulares e ordinarias do tbeeoaro.
Dignos pares cao pwftugueza: Gono no vasso selo e no vosso
patriotismo, esperando que baveis de examinar
todos estes assumptos, em vista da sua impor-
tancia a em-presenca das circums tan cas, quees-
tj exicin lo de todos as governos a sua eoope
racao para o bem estar dus povos.
Co n o auxilio da Divina Providencia cont
que o resultado dos vos-os trabalhos ser til
OaUsad patria e daciviii acte.
fistaaberta a sesso
Uadiaaque se eapalham boatos de crise mi-
miatenal. Nao admira qae taes boatos se pro-
palen, nem to pouco deve ninguem maravidbar-
as de que a m prensa go ver na mea-al oa des-
qunta. x
i sssegura se que. as ves peras da-abartura do
parlamento se t.nha levantado um conflicto en-
tre o Sr. Frauco Ca-tello Branco, mi stro da
fazenda, e o Sr. Hmtze Rtbeiro, ministro dos
negoeits estraogeiros, que reo-Jo este, apoiado
por outro co.lega. que ao abrir as sainaras se
pedissaa.dei. ue meios. e estasifossem logo adia-
das; e iosuundo o ministro da.fasenda ..por qae
se discatlssem m cedidas-de faitenda, qu^ re-
puta adisaennaveis para.goveraar.
Di?.ia se tambe tilia em vista desgostar o S>*. Franco Castello
Branco attm den cV se, samdo este, se poda dar
urna pata.aoSr.fMosae Carvalbo, cujanouM-
cao para ni>sso peni potenciarlo na corte, de Ber-
nm oo se cnegou a-rea usar.
l'idiKitava se.oeste caso o Sr. Manoel d'Assum-
pete para a pasta da.jusne-i, passando o Sr. Lo
po Vas desta para a do-reiro .cando o Sr. An-
tonio de Serpa Piinentel, presidente do coaseibo,
, co n ar pasta, da guerra. O Sr. Moris de
Curvaiao ipossivel que entre para o gabinete,
dedot>-aa*io-sea pasta, das obras publicas, pro-
jacto que andn em vaga em tempo sob a situa-
cio proareesisU. U Sr. Moris dsCarvalho seria
ministro a agricultura commercio e industria.
Poi publicada na fclti oflicial a reorganisaco
das guardas manicipaes de Lisboa e ^rto cu-
j.jsqn-dros seroamplffcfts. Em 'circuntan
cas anormaes, estes corpos do polica orbaaa H-
carte a itsposicte do-mioisbrio da guerra.
. Insiste se-em que o governo apresen tara a*
cortes, anda nesta eessto um projeetc ou-pedi-
do de aetorisuco para a compra le todas as li -
nbaa pertenceotes a Companhia real das camtnkos
ferro portngueaet, nicluinio as oaspaubolas.
O preoo da compra oreara, ao quvse diz, por
60 000 sontos (fortes). Cadaacco sera resgatada
a trooo do duas obrigacoes.
Tambem se affirma que vai por diante o plano
de tirar o fabrico dos tabacos das ataos do Es-
tado, passandn-o, como monopolio, a urna em-
presa particular.
Na reuoio qae tiouve ha dias dos depata-
dos e pares progresistas-actualmente m Lis-
boa, resolveu se que as cmaras se requeira a
iremeassa para otribunj|;e3naoial dosprocessas
eteitoraes de Bragonca, HrrDrJella, Pnael," '0-
A-veiro, Feira, Caldas e Leina. 0 tribunal para
, conbecer da validarte destas eleicpes, examinan-'
do iuipardalmente os respectivos processos,
composto, segundo a ultima organisacte, de am
certo numero de juizes de todas as instancias,
tirados A sorte, o que evita ao parlamento debates
ir itautes e oarcialissimos, com grande parda de
lampo e damno consideravel para o prestigio da
assembla legislativa.
E" no da 23 a primeira sessaoda cimara
dos pares. Esta demora foi para o governo ter
regeneradores foram tempo de rhainer todos os seas amigos ausentes.
Mas como a demora aproveita igualmente op
O cheque supportado pelo governo, para posrete,' esta conservara a sua uperiori lade
estrea oaquella cmara, tem sido po3tu maitj em ,numrioa, se os pares opposictonistas ausentes
rflevo pelas folhas da opposico..que exliortam aeu-iirem tambem a chamada, como natural. O
cafofosunenteos pares hereditarios ausarem de ceoff icio- entre os pares de ga'o de onro (vitali
em outra qualquer parta, Baria elassifica-
do da injktewa, a molestia da muda.
Hontem o pluvimetro registrn 36 mil
li metaos a haM at a haca qno eaorevamos
1 Ij2 da Urda, 39.
De-Janeiro at irojo temos 888 mHIi'
metros, ou aajam 111 mais ao qaa em.to-
do earrar da aaao .psaaarm.
VaaWnoa isto I
Pala* eliaervagoea fritas pela estrada d
ferro da Sobral, choveu hontam am Mas-
tap 30 millimetros, e 17 am Sobral, fra
chavas aaaoree $m diversos pontos.
grande firmeza e independencia para, em quanto
opposico-estiver a:h em miioru, dar.urna boa
licao a um governo qae... qae.....e o mais
'l qu>!. consta o extenso rol de aggravos anti-
eoostaeioaaes em-que o governo tem revelado
anudle cabralma.
Ha aiuito quem sustente,-que. tendo o gover-
no alterado em dictadura, a lei qae regulava oa
autos ora a eleieao dos pares do reino, e nao
tendo validade legal esse decretoeem ser appro
vndo.no pa lamento o respectivo bul de iuiemni-
dude, os taes pares, ios da eleicte, nao poden
tomar legalmente assento na cmara alta, em
qu- esse bil seja coacelido pelo parlaawnlo.
pirque sen i irrisorio votarem ellss,es electivos,
os do gnluo branco, os inteiessados, no parecer
que tem de relevar o go/erno actual da respoo-
sabilidade. constitucional em que incorrera com
es.-a iufiacco.
Este argfl nento parece irresi3tivel, e todos
a reditam em que logo nos prmTeiros diaa de
sesso se dar batalha campal, da qaal o gaii-
oete po'ler sair muit^ mal ferido, porqueest
all em minora e os progresistas colli'2aram-se
par-araentatmente com o posto franco fon gru-
go dos paes nobres) a qoe-preside o-Sr. eon
aeiheiro Tbomaz Ribetro,grupo aste- qne tendo
n.. cmara dos 'eputados apenas um ou dous
aoVptos. conta mais de urna duzia de votos na
cmara dos pares.
O nome ofli'ial deste pequeo mas vallosopar-
tido ou cor ilho aristocrtico^ Uuio Nacional.
E' raro, porm, dar-se loe esfa leoominaco,
mas qualquer das duas que cima deixo indica-
das.
Antes de passar adiante, vae o discurso da
coij :
Dignos pares lo reino e Srs. deputados da
naci portuguesa : No-curto periodo de lempo
que tem decorrido desde o comeco do moa reiJ
nodo, a tercena vez qoe, em desempenbo dos
ineus deveres constituciooaes, veouo ao seio da
represeiitago nacional, e eme sempre grato
ver me rodeado dos repreaeotantes do povo por-
taguez, a cuja prosperidade e ndepeodeocia i mar o paiz sobre o estado da- negoracoes enta
mtnua dyaasiia ligoa os seus destines.
Entre o mea governo e o ds sua msgestade
b.itaanica susciwo-sa mn -eoofleto, que'oisea
sivel ao mea crtete, como ao dattooaoapor
iucoezes, e d'ahi se ongiasnm negusiicdes di
plematieas. Terfto (e que U8' tenawarte
honrosamente, para as duas nagoes. O meu go
verno vos 'apresentar em tempo-opportuiio-off
dncaments qne respeitam a este imprtante a&*
'-om todas as outras naces estraa^eiras
coettauaoios^ a manter reiatfstaanaaiti, e-da
Mitas iMlas teoko feeebno at mais taequrvo-
cas provas de conaideM^lo- de> sympawia.
* No intervallo das sesses legislativas enten-
dea o mea governo qua as croamsianraai recia-
c\os) eos de oa/o brmeo. (electivo-) proaletre
dar que fallar. O Porttguex ^Neporter) de bofl'
tura nzia que ess ounflicto, e >)egar agravar-
se, 8 pode-w*r rerolvtdc neta dmisite ios di-
ctadores laerrtformdbamlevimamente a lei eleHo
ral do pari 'to O Din enea rre^a v i se de o d emons
tnar ate> evidencia. Se ta-nialas de refrreo (as
.simse chama em caite jornalista ao* pares au
sentes e qtre sopara casos graves*ste' chamados
das suas Thebaidas-provincianas), se as veniagas
derem ao overno o resultado de lhe arranjar
umiTDaiom depares vitalicios, que viva for
gt do nunftro bram a porta a'os electivos? tam-
bem essa violencia deve levantar um gravissimo
conflicto, porque desuppr a opposrgao se ote
rosigne a ftfnccionar jantamentt com intmtios.
Porque serte intrusos certamente, 09 legisla-
dores eleitas. por proce.-sts em condig&es que
o-poder legi-lativo ote apprfyou, e que nao po
denr ser rfpprovaqos j poruma fnrcrjfo da ca
mar dos" pare?. Ainda que os pares vitalicios-
oosintira em reconhecer l#es os poderes, *
litante recoHheamento ter nidio, porque esses pa-
res oo podem, sO-por si, sani-ciooar o decreto de
qae elles denvam.
Kv-grapau para a leiucte de Bruxellas o Sr.
conselhew-HenNque de Macedo. Parti a 17
para Vienna d'Aastria, .onde 'ai substituir, na
qualidade de ministro plenipotenciario de Portu-
gal, o >r. Conde dH.V*leac<.
E' no da 24 (amanta) que se realizar no Ho-
to! Braganza o jantar offereoido pelos vareadores
da cami*raannnicipal de Lisboa, dissolvida pelo
actual 'memsterio, pelo delicio de ter levantado
um emprestimo de 100 contos de ris (fortes)
Otra a subsc pto nacional, emprestimo cobcr
to 85 veze<," cerno Ibes referiy-pn Sr. Fernando
Palha, sea presidente, e ao Sr. Antonio Eanes,
redactor em che fe do Di*, pelos ser vicia, patrio
ticos que prestou na imprenta, estando.sempre
ao lado da municipalidade e pugnando energ
cambute pelos seu direitos atropellados por
ajoella tumultuaria dissoluco
Goatioj o goverao partuguez a ote infor
r
:iaaaea*o de 21, da mesaa ornara, varios de
putwlais=mterrogaram nevamente o faverno^so
ore dtrentes assumptos portuauezes.
Resaaadeu-ihe sir James Fenrussn, dizeoae
(jasaagiuiDete inglez dirigi simo I
com .otjgoverno da Repblica dos Estadas-ni-
dos, representagOes ao governo portuguez res-
peita dos iateresses inglezes affsetados na ques-
to do caminho de ferro de Lourenco M.irquus, e
nao sabe que at agora outros interessadoa io
glezes pedissem proteccao.
Com respeito nova expedicte ao Chire
manteve o desmentido, declarando nao ter ne
nhuma noticia. ulterior; e sobre o emprestimo
de 600 mil libras sterlioaa feito em 1809 pela In-
glaterra a Portugal, disseque esse emprestimo
fra annullado polo tratado de 1815, tratado re-
ferente abllete da scravatu-a .
Fdlleceu com 65 aanis de idade, ha poucos
lUeeaoi bwbua, o-Sr: Aotonro-Pereira da Cuiha,
ebefe do partido legitimista, cavalbmro muito
respsilavel e poeta primoroso.
Em lempo, quando o seu partido resolveu
concorrer s eletces para conquistar represen-
tante no parlamento, Pereira da-Guaha foi eleito
pelo circulo de Vianna do Castello, e veio c-
mara m companhia do3 aeus illustres correli-
gionarios os Srs. Pinto Coelho e Estevo Pa h i
N'essa occasio-levanton-se na cmara dos de
putados atnesto do juramento poltico.
Os deputados legittmistasrecusaram se apres-
tar o juramento, sem que Ibes fossera permuti-
das.exphca;Oes sobre elle. A cmara nao I lies
Jrquia admitttr essas esplicacSes, e elle3 tlverara
que abandonar o parlameoto; mas os sius col le
gas da cmara virara todos cora pezar a retirada
d'aqoelles bomen3, que honravam ? representa-
i03o nacional, e representavam as ideas e as
eren jas de urna minora respeitavel.
Por.isso aquelles trez cavalheiros reoeberam
paiticalarmente, de lodosos lados da samara,
testeraunjios de apreco e de sjmpathia.
Miis tarde, urna rasoavel tolerancia poltica
levou a um accordo, e os deputados legitirais-
tas, tendo dado as suas explicacdes u'ura officio
dirigido cmara,, focara admittidos a jurar e to-
maram assento.
Pereira da Cunhaentrou em varias discuss s,
pronunciando discursos, que foram sempre ouvi-
dos com religiosa aitencte, -porque alm de ex
primiremcoriftejoes sracer^s-, revscfanr sempre
amorosa forma Iliteraria.
Gom*poeta, qae o era de alto valor,'Pereira
da Cuiha perteoceu aquella pletadede talentos.
3ae levantaram os primeiros vdis as m-irgens,
o Mmdego, e que fjram as lettras patrias es
continuadores,do renascimento iniciado porGar-
rett; U.-raifaao e Castiltn.
A esse grupo tambem perteoceram Joo de
hemos, Antonia da Serpa, io.- Preyne de Ser
pa, Augusto Lima, Rodrigues Cordeiro, Fraapis-
oo Palna, Gouto Minlelro e outros.
Tambera Antonio Pereira da Cuaba militou
oa imprensa oode revelou m lis de urna vez o
sea elevado talento (e a sua, variedade de apti-
des. Poi um dos redactores da-JVdfoo, nos tem
pos ureos em que esta era urna das folbas m:is
hem n;digidas do paiz. Alli leve por collegai
Mmoel Maria da Silva Brascby, loo du Lemos
o o Dr. Gomes de Abroa, todos horneas de gran-
des faxuldades e jorulistas de primeiraordem.
A. Pereira da Cuoha, enfraquecido, ha-mntlo
pela doenc-.i e pelos annoi viva al imamente
muito retirado e sem eacrsver. Deixau. livros di
versos, tramas, etc.
Por consenso unnime, .todo o partido egili
mista o recjuhecera por chefe.
Desde .qne o sea cadver foi depositado na
igreja de- S Vicente at a hora do funeral, foi
velado, da e rioiie por correligionarias seus.
O enterro foi imponente.
Toda a impreosa liberal prestou bomenagem
s distinctas qualidades desse homem illustre.
Como fallecimeato deAntonto Pereira da .a-
npa.aflirma-se qua, vai operac-se oma-remode-
Ucte n'aquelle parado.
Diz um jornal que se tem procurado attrahir
oaraaqaelle grapo poltico a mocidad.: acade
blica:
i Ao mesmo tempo assegura seque o Sr. duque
dt Cadaval, qne actualmente reside era Pau (uos
Py ineus) vira tomar a direcete do partido, rea
bnndaps-srus saines e pondo toda a sua influen
ca ao servlco do seu velnocredo.
Chegaram a Lisboa a 20 deste mes no pa-
quete d'Afrioa-os lujtws exploradores Serpa
Pinto e Victor Cordn.
A SocieSadode-Geograpbia, ,rpN4aotaaa pe
la sua direceo e outros ocios, muitas senhoras,
entre as quaes a esposa e tlttib de Serpa Pinto
foram-no peqoeno vapor -fletorta- saudar"abor
do os heroicos viajantes.
0 Sr. coateltieiro Julio de Vilhena, ministro
da marinha e ultramar fui o'amiescalera vapor
abcaeanem nome uo governo os vientes expo
radores africanos. Umias outras embarca;Oej
cheias de amibos eadmiradores d/aqalles sos
sos compatriotas foram rodear o paqaeto Vivas
cpalmas ressoavam com >verdadeiro'eaUiusias
A remessa d'aaas amendoas e odios em cario
nagens idas de Litaaa com destino a envene-
nar Mrio, e teas primas tamben awooreafier-
tha e Maria, que atada se esto tratando, mas
escaparam a.acete toxica, que pOi em alarme
aquella conttaraodatltaiilia. (Jma preu servical
qae tarabem-eoaeasdes botos, tem estado em
pengo de vtda.
Mas quera remettau -s omeadoas e o bette de
Lisboa para o-Perto ? Quemaoa comarou ?-Qtera
4despacboa uo eorreio.essafatal eneoiomenda ?
Onde eslava oestes dias oDr. rbino?
Os afiA que elle aprsenla, os depoimentos de
numerosas testemunhas, as contradicoes super-
vioentes. a verificarte de presenca na aula de
3ue o Dr. Urbino professor justamente nos
us em que outras leterauohis asiegaramque
et le eslava em Lisboa, lera .embrulhado ocaso
e fazem stppor a existencia d'um cumplice. 0
presuposto autor dess mamias, dlhas d'um
plano tenebroso, qual o d fazer fim que sua
mulher, em virtuie da completa desiruicte de
todos os prenles venba a ser a herdera unisa
daconsifleravel fortuna df seu pai, Jos Amo-
nio de-Sampiio,-600a 1 000.contos d rea moe-
da forte sasteata para se defeader que ha um-|
individuo qualquer, o a Soaw, que tendo pa-
receacas com elle, -pretende viugar>se da fami
la Sampai e delle, ii e o comprometiera eyoict-
mente.
Armis podero33 revel.cOes feitas polica
fo-amasde missiotriie Krarter. ingteza, que vi-
va com ocanhado do Dr. rbino, e lhe assis-
to aos. ltimos mom mtos.
Outra revelaco importantissimafoia que. for
neceu justici o Dr. Adoipho Loelho, lente do
corso superiorde letras, em Lisboa o qual apre
seoiou as cartas oirigidas a elle pSo Dr. rbo
de Preitas, cartas em .que se comprometan hor-
nvelmente,- pedindo-lhe que, se elle Adoipho
Coelho for interrogado pela jastica, diga que em
cert03di*8 de'-Mawco esteve em sua casa em Lis
boa, conferenciando sobre a tradcete para fran-
cez.da sua obra sobre a lepra, de que elle D\
Urbino especialista.
O Dr. Adotpno Coelho, concebendo fortes su3-
pe las sobre a criminalidade do seu amigo de
muitos amos, da uoDemque o. tratara carinho-
taraente emsua propria casa no-Porto, ondeo
hosoedou e velou com affecto desusa io, e desin-
teressadamente. contra os seus hbitos de ex-
ploraco-e avidea, do medico amigo que lhe cu-
rara um tii h i uno menor de urna doeaca-grave, do
seu intimo, erafim, eatandw, depois de graade
lacla moral, qne elle vea contar ao publico em
ama carta notavel para estados psychologicos,en-
tendu oio^, qaeos devores sociaes estavam asi-
na da gratido e dos da amisade pssoai, e am
vez de rasgan as cartaacaiqueimal as, imo *r
bino vendo-se perdido,, lbe supplicava, guar-
donas, e logo que a polica o piocurou, entre
gou-lh'as intactas.
ODr. Urbino quando as.vionocoramissariatio
ia saecumbindo.de toio. apezar do seu aprumo
e presenga de espirito.
Todo esperava. nos seus terrores e sobresaltos
d todos ob momentos, menos -que e seu amigo
Adoipho Coelho o denunciasse.
Desenterraran! se os cadveres docunbadoe
do sobrinho.
Urna junu de 13 mdicos n-imeados pelo tri-
bunal do lorto ejla-estodande sem cesear Besaos
miserias cadaverinas para ver se encontra us
vesgps diplf cu-pina ou de. qualtuer outra
substuociurtoxica oigjnicaj ou vegttal, con que
03 enveuenamentos se sappce teremsido feitos,
em injecfoea hypodermicas, ao cunnado; em
Clisteres ao pequeo Mario.
' B' preciso,*ssa base eapecial para o corpa de
.delicio.
A legislante clara e* a justica.que ecebeu o
.procesgo ttmtruuto pela polKia, tem lodo o-empe-
nne emiqueos faotot'se provem pon modo que
nao restem duvidas.
Nos anuaes do nos-o f*o nao ba nm caso as
sim l
oomo envenenador, o Dr. Urbino excede-as
trisltsmatabilidadesuiae em. -d Serenes pocas
teem asaombrado o mando aesse genero.
A provar se o que os depoimentos j tem ac
especie de pente. ao passar um trena diante
do traosmisser os calcos das rodas estabelecem
umacommuuiuico electaca entre as laminas
de ac e os trunos que exeeeem as mes mas
fonecoes da trra, fecbando-se assim o circuito.
Oregistrador das vtJocidades admitte doat
destes transmissores e urna peca movel manida
aeumiapis destinado a-dar un traeo em am
oyliodro.
-Em vtrtsde de certas combiuages, o tapia
Com> maznen continuo o>scr?ve unhas qae mar-
cara as troras de passagem dos trens e indicam
igualmente a velocidade do trem entre os dous
transmissores. Desse modo sao obtidos signaes
graphicos qae, a primeira leitura, fornecem a
velocidade do trem e a hora da saa passagem.
Depois de. graduadas e preparadas, as folhas da
papel sao substituidas de vinte e quatroem vinta
e quatio horas.
Nos pontos das linbas considerados perig030s,
preferivel este systema de notaco aos qae
tra sido imaginados para indicar a velocidade
dos trens. durante todo o sen monmeato; poit
os signaes praplncos indicativos do movimente
comploto,roriam da una monetoaia-eafadoaba
para quem ttvesse de li os, deixando- por fim
de prestar Ihes attenco ; ao-passo qiie os signa-
es graphisos, deaomroados os-potros-perigosos,
senam forcosamente estadados sempre. Sabem
bem os engeohe'.ros da liaba quaes sao os taes
pontos Dengosos; seria suficiente um pequeo
numero de registradores elctricos em cada lin-
'ha para assegurar o servico contra velocidades
eecessivas e verdadeiramente perigosas.
oumlado sobre T^cT oTSw Vthedeo *SSf**2 *~2?*"
0 Dr. Francisco Marta i da Cuoha,. presidente
da Sociedade deiGaographia dirigi ama breve
allocucao'do boas vidas, eia* nome da Socieda
ae aos recem chegados qae vieram para (erra
no escaler do ministro, em cuja carruajera (fe
cbad) os condtttto -saas"-Te3tdencias. Os car
ros aberras que a sociedade de Geog aphia li-
aba posta poDkkdOkAesenait de Marinha para
esse ttm serviram para aaanhoras da familia
de Serpa Pinto, e a multidao qae enebia a pra-
ca da M micipio (Petourinho) qaasi'-que nao
pode-ver esses dous bravos qae desejdva victo
rtar.
A poliCia a p e acavailo fez das saas, j se
ve, empurrando e quasi atropellando a gente
do povo, que-afiezar uisso dava palmas e vivas
aes recem viudos.
A* noite am grapo nancroso de estndantes e
jornalistas sabio do Caf Martinho e foi eogros
indo at roa Castilho, onde raora Serpa
Plati. Este mandoa pedir ddsculpa pornmea-
nhado seu, de novlr apradacfcr a saudaco'; po
estar j deitado e ccravaesceaie.
jiOs visitantes mandaram para cima os seus
KrtOes.
A polica dispersou o ajuntamento. Mas tur-
nando a reunir-se, aiarcbacam os acadmicos,
os aspirantes de marinha e jornalistas para o
Hotel Central, no oaes do Sodr. oode suppu
nham qne encrjirariam Vctor Cordn. Mae ao
grupo juntaram segaistos evadidos e a grita
na era j descara passada.
De novo a polica os dispersou aaendo algn
ra s prisOes. Os presos foram sollos essa noite
menos, um que era gatuno ja muito conhecido
da po -ia.
Por modo qae o Sr. Julio de Vilhena r?pre-
sentou desta vez o papel qae o conmissario de
polica Fernando i.eite desemp'.ihara, ba dias,
quando ehegou Aatonio Lardoso, outro explora-
dor benemrito, pelo caminho de ferro, como
Ibes refer.
.orna Serpa Pinto e Victor Cordn sao depu'.a
dos ele'tos, foram bontem s cortes, sendo mui
to abracados e daaprimentados em lambas as
casa- do parlamento
Numerosas tjoBgeus do Porto e outras ci
dades e corpoflgOes Ihes tm sido enviadas.
A SoSledade ie,6eographia celebrar, breve
mate, ama sesso solemne para festejar o re
gresso dos patnotas exploradores.
Anle-nootem partuam pura LourencoMar
d; escola medica do' Porto, esse medico om
>3er monstruoso.
0 sogro parte contra o genro.
i Urna aotabilidade forense daquella cidade en -
oarregou-se da aecusco.
Da defera,o Di*. Tnoraaf- Ribeiro, omesmo
bomemdeleitado e advogado ibuttreque toma-
ra son re sen borabros, lia-dous aonos, a defeza
deMarinbo da Cruz.
Bis o'p em que se aCha'a Questte.
Os jornaes nedicam metade das sua i folhas
aos promenores deste nefandosuottesso, ha mais
de oito dias.
Retratos, iaformaedes, revelares, cartas in-
cidentes, telegraminas, de tudo o publico ri-
do de esean laros-infarmado as folhas da ma-
nb, nas-da'iarde'e nasdanoite.
E' o qae se l; o que tem agon importan
"cja para o espirito publico.
Hontem, liarse a deelaraco por escripto que
o Dr*.1 Uroino fezwleu-a todos-os joraaiistas por-
tueuses, desde que dtixou de'estar incammuni
cavel. couviaando-es para iem ouvil-o -cadeia.
Pede qne sespeudam quaesqueij tizos pirque
Be ba^ejustificar.
Por isso, a questoemtmilrrada da cmara'dos
pares, a sapposta cri.-u ministerial; Serpa Pinto,
Cortn CardotO o Cnire.'M chooa, asreclama-
ges sobre o caminbodeferro.de Lourenco Mar
ques, e creio que at os propios ingleaes eo
perdo lord Salisbury inspiram menos interesse
ao noseo povo uasie memento, do que ocaso das
-atnandoas do D/(. Urbino.
REVISTA DIARIA
Juia ailmmiotrutiva da Manta
Cana de MisericordiaPor acto de 1" do
corrate do Dr. governador da Estado foram no-
meados para servir na junta administrativa dt
Suata Gasa do Rtcife, durante o biennio de 189f
a 1892.
Provedor
Dr. Joaquim Correia de Araujo.
Vice-priHxor
Commendador Albino Jos da Silva.
Thesoureiro
Commendador Joaquim Felippe ds. Costa.
Mordamos/
Dr. Prxedes Gomes de Soaza Pitanga.
Dr. Manoel da Trindade Piretti.
Baro da Casa Forte.
Dr. Augusto Carlos Vas-de Otiveira.
Dr. Joaquim de Albuquerque Barros Guimaraes.
Commendador Manoel Antonio Cardozo.
Commendador Joo Vicente Torres Bandeira.
Dr. Joo de Olivera.
Jos Adoipho de Olivera Lima.
Tenente coronel Apolinario Florentino de Alba-
querqueMaianhte.
Manoel do Nascimento Cezar Bnrlmaqui.
Dr. Manoel Gomes de Mattos.
Lanrindo de Moraes-'Piobeiro
Dr. FranciscotApoiieorio Lfal.
Demetrio Accacio de Araujo Bastos.
Padre Dr. Francisco do Reg Maia.
Dr. Jase Soriano de Souza.
Graeitiflo'Oetsv'Oa (Jrae-"Martins.
Sfitppldiitfs
TeneoteaotsOrtHBMrkel Martins lB*iW.
Tentnte'coronlTrancisco PastirbileBrTtto.
Dr. Bento Jos da Costa.
Luiz ue Moraas-Goaies FerPeira.
CommeadailofLlz Jo.-. da Silva Guimartes.
Joo WalfriJo de Medeiro6.
Luiz Duprat.
Modasto do lego Baptista.
JoaqainrOHutn Basto?.
Luiz Leopoldo dos Guimares Peixoto.
Francisco Mauoel da Silva
Tenente coronel Augusto Octaviano de Souza.
Jos QHneltOfdo Reg< lianros.
Thomaz Carneiro da Cunha.
Antonio Leonardo Rodrigues.
Dr. Antonio de Souza Pinto.
Dr. Carlos Alberto de Meaezes.
balada* cwn o goverao.iej|Hei e s.alguma cousa
ea sabe, pelo -que transpira as folhas estran-
geira8.
.Um telegrama de Londres, com data de la
do oarren e daque na cmara dos communs
urJwnes Fergetson,, secretario paliueo dos es-
rengetros, declarou que> oontiouam por resol-
ver em Portugal certas questoes respetantes
SCfBsCltSELtTftAS
llivcrsas applltaces da ele-
clrloidade
' as linbas das estradas de ferro existen! pe-
quenas casas de madeira, em que se acham mon-
tadas aUsancas de ferro, collonadas obaqua e
paraae4araeiitei liaba.- O movkueuto de urna
destas alavancos deslocada pelo guarda com
munica se agrande distancia a aguihas, por in
tirmediodCfiastes' de'ferfo dlspostas" ao longo
da Imha, regulando assim o raovhnento dos
trens. E' igualmente por meio de bastas defer
ro on de os qae sao movidos de longe os dis-
cojqae.servera de signaes.
Trata'se de sabefacoemprego da electrrcf-
f dade nd permittiria operar o desvio dos trens
at aqu feito c m agulhas, por meio diverso das
transmiBsOes mecnicas, e se pte se poda fazer
a manobra do aignal por meio do proprio trem.
Ha alguns anuos foi ensaiado este sostena em
Franca, ta asilada de ferro dd Norte ; mas fal-
leceu o eogeoheiro que o tinba applicado com o
mais feliz xito, e nao contiouaram a por em
prat ca as suas ideas.
Possuem 03 allemSes discos elctricos; mas
85o estesoampioados, alojando-se o p as en
grenagens. O motor electro mecnico dos Srs.
Dumont e Postel-Vuiay, em ensaios na estrada
de ferro de Leste e ex/msto recentemente no pa-
lacio das machinas, na xpo3*co de Pars; tem
ama vantagem :*adapta so fcilmente aos sig-
naes existentes; urna compmhia pode, pois,
s-TVT-se delle sem modificar o seu material.
Basta supprimir a transmissad e collocar ao la-
Jo do signal o mptor que torna a rrgar*se*por
um fio telegrapbico casa do guarda que deve
raauobral-o.
A electric.dade pexmitte .tambem dar a hora
qa"3 no paquete Jfoor os Sra. tenente corooeL certa a grande distancia, por meio dos flos tele-
Machado e major Caldas Xaxier, qae all vafe graphicos. Basta destinar s lincas, cinco rai-
de isoupeucaMarque; mas qne o dovida^aar- de aampaioiiuiior a seaaobriobo Mario,
cresa-aignae da leUdade -dp Fartoiiiaoore noeade Madet
MsM
ielativamente urna expedicte recentados!
desempenbar tima commtso de servico, creio
que de iimitaco de fronteiras com a Beyublica
do TraoBwaal.
A bordo fot acompaobar os dous africanistas
ama commisso de socios da Sociedade de Geo
graphia, trocndose alguns brindes, nos quaes
se manifestaran! enlbusiasticos desejos de pros
periddde colonial.
Mas de todos os assumptos que tenbo es
bocado nesta despi retenciosa revista, nenhom
Msoberba tanto a opinio publica e.cunosida
de soffrega de todas a familias,,como o -caso- de
umsuppasto eoveoenader, o Dr Vsente Urbi-
oe de Freitas, late da escola medico-cirargica
d Parlo, cectrao quaLa pbaa-tem aoouma-
d praris-esmagadorasidar ter elle aasassioa;
Africado Sel,'inemiodo ai do caminhoale Ierro iiadO'Caa>ktxieos sou.cuohado los sAotnoio certos e.deiermiaadospontos de,13
dtada-iRetaco-do Porto..frmamt.verdadeiroao-
Pewagal, nao lem nrabamaioform^lo qm tare-
flraa urna expedicto i Mashona. Um telegramma de Coimora fora brilhantissimo. A morte do cu
de Mocambique, datado de 13, nao (u meacte al- nbado, de quem elle tratoa, foi ba tres metes.
uutos. de.dote em doze horas para este servico
especial. Faz se-essa determmaco segundo o
sy-tema dos Srs. Radier e Tresca, que a princi-
pio foi applicado em varios pontos da estago de
Leste, em^aris; sendo acertadps os reguladores
elctricamente palo grande refegio da fachada.
Pode peneitamente ser appkcado este systema
i grandes distancias. Consiste elle em parar
oiescaparaento do relogro se estlver este adan
tadn. deixan io o pndulo osciliar livremente;
detdf>qae o ticapameatoesteja hwre, o relogio
rtadquira o seu raovimento.
i Figurn tamoem na exposicte da estrada de
ferro de Leste, o registrador elctrico da veloci-
dade dos trens (sfeteme do Sr. Habn). E"fa
c detavakar qua tmpor tanta -ser podar.
de um trem e a hora exacta da sua passagem
Fpram j imaginados varios appirtUS e posto
0 Dr. Urbino fomroaiMQjeva ^i asta, aa car m aso cem etee fim. O reg*tfadwdo'8ryi
bonesa oolleeade no arcuito fartsadoqKH.ama
miwianutiraiwi aaja coato na Uoiaertidade, pilha e dona transmissores porRcafllaoto>aaoliBa^
itisaimo. A morte do cu. dos na linba. Esses transmissores sao feitos
com laminas de ac, dentadas, formando urna
Delegado tilerui >o -Por actos de 1 de
Correte do Dr. governador do Estado foi no-
meado o Or. Ricardo Pereira de Faria, para
exercer o cargo de delegado litterano do Brejo,
em substituigo do bacharel Eutrobio Pereira de
Faria. que mudou de residencia.
! C'onselhos de Intendencia Por actos
do l"do crreme do Dr. governador do Estado
foram exonerados : o coronel Manoel Jacome
Bezerra de Carvalho, do cargo de presidente da
Intendencia Municipal de Boa-Vista, e o cidsdSe
Pasto Manoel Rodrigues Coelho, do de membro
da mesma Intendencia ; e nomeados : p ira sua-
stituir a este o cidado Viceote Ferreira de Car<
valho Ventura e quelle o Dr. Gafiberme Las-
sanee Marboch.
Por aclos de do mesmo governadopfoi
permittido que o Dr. Anton'o de Souza Plato, se
ausente temporariamente do exercicio d cargo
de memoro e presidente da intendencia Munici-
pal do Reife
Beglatro a*eral de bypotbeoas -Por
acto de 2 do correte do Dr. governador do Es-
tado foi designaoo o tabelliao do puoli m judicial
e no as Eduardo Antunes de Albuquerque Mello,
para o lugar de oflicial do registro ge ral dai
hypnlhecas da eomar a de.Cimbres.
Sais municipalPor actos de 2 do cor-
rete do Dr. goveruaaor do Estado :
Foi exonerado, a pedido, do cargo de juiz mu-
nicipal e de orplios do termo do Sulgueiro, e
bacharel Augusto Abel Peixoto Je Miranda Hen-
riques.
Foi nomeado o bacharel iyres de Albuquer-
que Bello, para o lugar de juiz municipal e de
orpbos do termo de Salgueiro, por tempo de 4
annos.
Promotor publico Por acto de 3 de
correte do Dr. governador do Estado foi no-
meado o bacharel Augusto da Gama Lameoha
Los, para o cargo de promotor publico da co-
marca de Barraros.
Dr. martina Jnior Depois de ama-
nea, 8 do coi rente deve chegar a Pernambuco, da
regressi da capital federal, o illustre chefe de
partido repubdicc no, Dr. Jos Izidoro Mu.-tins. J-
nior, qae tomou alli o paquete inglez.' La Plata.
Os seus amigos, conforme j dissemos prepa-
rtm-lbe brilhante recepeo, da qual sem du-
vida merecedor o ilbistre cidado. nao s pelos
seus mritos pessoaes, como tambem pelos ser-
vicos que tem prestado a este. Estado.
Agenclaa do runloAcham se fuac-
cionando diariamente as novas agencias de
eorreio das entapes da Eocrnzilhada, CamaTa-
gibe e Pureza, e a Reparlico geral dos correios
recebe correspondencias para a. primeira at 19
horas da rnanli, e-para as duas ultimas at 3
horas da tarde, recebendo tambem a agencia
do Bram para estas al urna hora antes da parti-
da ao trem.
r. Junquin Pcrnambuco No pa-
quete La Plata, esperado do sul no dia 8 de
corrale, v-m de visita a Pernambuco o seu
digno lillu Dr. Joaquim de Almeida Pernambu-
cii, denodado republicano, que, na capital fede-
ral, sempre se distingui pelas.suas ideas adiaa-
tadas e por excelleotes servieos a causa demo-
crtica.
0 Dr Almeida Pernambuco engenheiro pela
antiga Escola Central, hoje Polylechnica, e um
carcter de fina tempera.
Servlco militarHoje superior do dia
o cidado'capilo Gelasio, e faz a ronda de
visita o cidado aiferes Campos.
0 2 batalho dar a guaroigSo da cidade.
FalleclmentoA'a 6 horas da manh de
hontem falleceu victima de urna pneumona du-
pla, o estimavel cavalheiro e honrado negocian- "
te Jos Moreira de Araujo Livramento. chefe. da
casa commercial Livramento C, e fllho da
fiuado Visconde do Livramecto, de saudosa-re-
cordaco.
Joven, pois apenas contava 32 annos de ida-
de e cheio de vigor, parecendo ter dtaiKe de si
longos annos de^id/ies^do LiKaaento pagoe
iaesperadameateoii-itutolfatal arWMb, det-
xando em crocaote vtuez a estremecida espe-
sa ema orpbandade os -queridos filbos I
Era o finado, como sen raapeitavel pai, am
hemetn extremamente laborioso e activo, perspi-
caz e emprebendedor, inleiligeate'etfamrdor de
afnigos. Lbano e affave,, knnressionava todos
quantos o approximavam; e dabl -a^geraVsjm-
plthta de que gosava.
' IO seu* treapasso i inopinado causn. etnocie,
laeatabdo>todo8<> tao i premasowfio.
Ao sen enterro, que te ve lugar befltam .tat*
de.aoCetaiteriovdaSaoto Amaro^fCqocorreraa
oamerososi amigos, de-caases e jieaiOea soriaos
diversas, que assim framaendw-^firlno tlt
boto 4 saa respeitavel memoria.
*x:
.. *

i
t
>.


ggm
Diario e Pemarabuco-Ter^i-feira 6 de Maio de 1890

I
{ .'--
A' ;da familia ap .w miamos con do
le; anap-noa A sua justa dor.
Vacclaeiu-0 Sr Dr. Souia. no sabbado
ultimo vacciuou graciosa mente na freguezia do
aectfe, it 25 pessoaii que para iaso o procuraram
ka maior parte meninos.
Estrada de ferro le Bifeetrao a Be
tto A administracio des^a empresa, tendo
de execular a eonalruccao de 38k700- de entra-
da e de ebra.8que Ihe dn reepetto, at a villa
do Bonito, resolveu fu sel-o por meio de concur-
rencia, que por seuediui foi abena al o dia SO
do 01 rente.
A execuyab de todas as obras ter lugar de
accordo com' 03 estados, plantas, orcamen'oe
espejifieagoes, pegas estas que poferio ser exa
ainadas no twcn >trio eaotnri; a -ua do Duque
de Cax'a 11. 74 Io ailar, onde aerao igual raen
ts aprusealadas as propostis em cartas fecha-
dos '<* dia supra in hcado.
Varila A raonaiidade causada pela va
rioli ju- ja era tempo Je estar diminuida, aeno
axtincta, diz o no-40 infrmame do Recife,
contina em 8ua funosa marcha; porque as
cansas que avorecm o'a, uau foram anda re-
movidas, entura conhecidaa e apunta las.
N'a rua lo B >m J 'sus existe urna eferniria
de bexiguenlos, que, or nao terem meios para
o tratamento, nem para haver desinfectantes,
entregara ai se aos cuidados de curiosos e a usos
de furaigaees repulsivas. Da sorte que d'ahi
j baixaram tres ao cemiterio. e os outro en
tratam^oto anda talvez nao levem muito tcmpo
em seguil os que I le destino.
Na estaco da guarda cvica d'aqui, o meio
empregado para dciofectar a padiola, em que
1Q0 cunduzidos os miseros b^xignentos ao hos-
pital de Santa gueda, au iode ser mais extra-
vagante, nem peior. E' a padi >la exposta no
largo do Arsenal de Mariuhi. e assim vai ella
infeccionando aos que por atii paseara.
Si isto m-nvel que se d, laabem a pu
ra verdade que isto tem existencia na cidade do
Re -ife.
Nao carecer tal situaco de urna providencia
completa?
Club Republicano Fre CanecaII >-
je. aa 7 huras da noite, devem reunir se etn ses-
so extraordinaria os socios do Club Republica-
no F-ei Caneca, para Iraiarem de assumptos de
int^re-ise poltico.
Exames preparatorios Segundo edi-
tal. n'outra seeco publicado, da Faculdade de
Direito, est all aberta, de boje at 26 deste mez
de Maio, a ioscripco para os exames prepara
torios, que devem ter lugar do i de Junho a 15
de Jjilio prximos.
Taes exames sero fui toa de accordo com o
decreto o. 9 647, de 2 de Outubro de 1886, exce
Cao feta do art. 3o, suspenso at ulterior delt-
beraco pelo aviso n. 741 de 30 de Dezembro do
anno passado.
Club it piibliiun da comarca de
liada -Reuni sa essa asaociago, na quinta-
fci-' ultima, sob a presidencia do Dr. Ernesio
d-e Aquino Fonseca, nii casa de residencia do Sr.
Faustino Porto, e achando-se presente toda a di-
rectora, foram lomadas as seguintes delibera-
cOes:
ElTectuar os festejocommemorativos da abo-
licu da esiravidio na comarca e no Brazil in
teiro, aos das 12 e 13 do correte, segundo um
programma que npponuoamente ser publicado.
Incluir entre esses fe.itejos urna sesso solera
ne na tarde de 12, nos salOes da Intendencia,
incumbindo se da oraco comraemorativa o il-
lustre commerciante Faustino Porto, por indica-
Sao unnime dos seas companh.-iros de directo
na.
Convidar S. Exc. o Sr. governador do Estado
l assistir a mesma sesso, visto as ligacoes que
tem o seu nome com o partido auoliuiuniala de
Olinda e as suas relacOes com o Club, do qual
foi um dos fundadores e digno presidente.
Convidar a se associar a taes festas o Club
Republicano Federativo de Oliuda.
Igualmente Hoou encarregado o Sr. secretario,
engenheiro Pereira SimOes, de fazer um convite
aos memoros do con elbo Jo Club para que, re
nnidos. se orgaui-em e entrera em exercicio.
Estatutos Recebemos e agradecemos, um
raptar iojpresso dos Estatutos do Club Repa
bh'-auo Fre Caneca.
Festival a 1S de Malo-Consta-nos que,
no da 13 de Maio, 2 aoniversario da lei que
extingui a escravidao do Brasil, o illustre go-
veroador do Esiado commetuorara aqu lie acn
tecimento fazeudo celebrar um grande festival
no tbeatro Santa Isabel.
P r essa occasio os estndantes da Faculdade
de Direito que s- associam feta commemora
uva, faio, segundo nos informara, a manifesta
cao que ln em mira ao illustre cidado Dr.
Martins Jnior.
dardlm Maciel Plabelro') coose
lbo Je laten iencia Municipal do Recre toncio-
na inaugurar, no dia 13 do correte tarde, o
iardim da praca Maciel Pintieiro, na parocbia da
Boa Vista ; para o que esto sendo feiios o- ni
timos aprestos nesse jardira, outr'ora do Conde
d"Eu.
Cbronlca Aeradecemoa os ps. 1 e 2 da
Gtvro+ica toaal. poltica, litleraria e artstica, pu
blicada por Mello Kt-zeade e Nascimeato Filbo,
era Therezioa, Estado do Piauny.
E' urna excedente publicaeo, cojo program-
ma e propagar idus uteia e doutnnar ao novo
no sentido de levanta! o da prostracao e do des
animo.
Jl Chromca, no proe diser, nada mais
rae um protesto euergico apatbia moral dos
mocos de boje; porque os mocos, que sao os
represeotanies da patria, devem se er^uer e da
cutir desassombradimente, nos paramos lumi-
nosos dos principios, tolas aa questoes, que af
fectam as sociedades modernas.
yPnes sAo as fwicee da Cft'onica.
t'uno polticaCom referencia a noticia
que oa semana Boda demos sob este titulo, c ba-
stada em dados colbidos de telegramma, din
gio-Dos o huarado Sr. Dr. A. A. Pereira de Lyra
b carta, que segu, e cujo contexto a ampliri-
cajao da mesma noticia em incidentes que a
coociso do telegraraina exelulo :
Cidadaos Ra tactores.Sob a epigraphe
Fasao poltica em GoyannaI i no Diario de 3 do
correte urna noticia, que precisa] ser rectiti-
cada ne-te aentiJo : que a uniojnao foi feita so-
mente entra conservadores e republicanos, mas
entre todos os habitantes do municipio que de
se;am a consolidaco dem, sem aoarchia E tanto as'im que, oa
commisso execuliva organisada, entrara tres
membros le cada um dos amigos partidos de
vendo notar-se que reuniSa coavocada compa.
receram mais de trezentos cidadaos, dos mais
respeitaveis-da comarca, sem distincgo de cor
poltica,
c Restabelecendo a verdade com a publicaeo
destas lionas, prestareis um rel /ant' aervlco a
este, que se confessa muito aarade ido, vosso
concidado e amigo Dr. A. A. Ptmra de Lyra.
Entadantea de preparatorio* Re-
uniram se hontem n'uma, das satas da Facnlda
de de Direito do Recife os esludaotes de prepa-
ratorios elegeram os oradores das manifesta
j6es aos Dra. Martina Jnior e Albino Meira.
Acclamado presidente da reumo o estudante
Machado Diaa, procedeu se a eleico, votando
cad um dos presentes em tres n"mes e senlo
eleitos os Srs. Elias dos Santos para comprimen
tar o Dr. Marti os Jnior e Gaspar Gui maraes.
para representar o curso preparatoriano na ses-
so ma.na do dia 18 do correte.
Foram nomeada- as seguintes commissO-s :
Opiato Carajur Elias dos Santos. Antonio
Arantes, Manoel Tiburcio e Malaqaias da Rocha,
para acoinpanhar o Sr. Gaspar Guimarea no
theatro Sauta Isabel; e, para encarregar-se dos
Testt-jos ao Dr Martins uoior, Machado "Das
Adolpb Nogueira, Alfredo Wauthier e Carlos
Myteiro.
Embarque -Bibarcou hontem para a ca
ital federal, no paquete fraoctz Nertke, o Sr.
cisco Augusto Pacheco, digno gerente do
Banco Sul Americano, que all vai tratar de ne
f.icios referentes ao meemo baBCo.
Segando o aununcio'pnblicado no lugar com
ptente, a demora do Sr. Pacruco ser de pou
eos dias, sendo substituido na gerencia pelds
Srs. Alexandre Tueodoro 61 ama e Erneato L-al
de Oliveira Pimuntel, o pnmeiro sub geteote e
o segundo tbesoureiro do referido bai o.
Ca* Republicano Federallata *
de Veverelro -Na qoiota fera ultima esta
aso:3eio poltica beoetlcen e fui'cionou em
aesoo >te asaeraolea geral extrao/diruna
Lila a acta da sesso anterior foi ella sera de-
bate approvada.
raiuado o expediente, que conslou da leitu-
ra dovisto da cbefatura Ce polica nos estala
toe do Club,o socio eogenbeiro Laiz de Castro
Guncalvea, nomeado orador ad koe, em falta do
diferas consideracoei sobre aquel -
mp-
levisto.e, proaeguindo com a palavra, aoli- reir e 1 criado, Gamillo de Meoezes, Jos Er
citoo pela ordem anomeaco das tres seguintea nesto H. de Souzajlonteiro, cadetes Joo Elpidio
commlaaoes : da Costa e Manoel H. Poggi de Pigueiredo, cabo
Pedro da Costa Pranct;, Francaco Looston, Jos
Marques da Silva, B. Abraham, Fraociaco Fer
reir de Moraes, Miguel Genio, Clemente Rosas,
1 coraposta de seis membros. sendo um re-
latar, aftm de comprimentar e patentear ao
actual cidado Dr. governador do Estado, por
meio de urna mocao de cooflanca. volaba era aa-
sambia geral, os sena aentimeotos de adbetfto
e apoio, esperando del te urna poltica justa, mo-
derada e- weacinlrfnle repubticina como la-
tera augurar oa seas talentos a reeoahecido ci-
vismo ;
2.*, compoaU de quatro membros, incumbida
de recebsr e comprimentar o Dr. Jos Izidoro
Martins Jnior, o mais legitimo representante,
neste Estado, da graad^eaa idea da re publica,
c msummada pala rerolncao de IK de Novem
bro;
3*. compoataide aeia membros afira de redi-
gir o manifest politico-beneHcente deste Club,
3ue ser disentido e volado em assembla geral
o aesmo.
O -.dadao presidente, ai;cedendo aquella pro-
posta, noroeon pasa a l'-corcmisso oa socios
apitao Antn.o G. de Gusrao Lobo (relator) en-
genhfiro Luis GoncaWes, Florencio Lino de Son-
ta Cont, raajor Prxedes da Silva Gasmao, te
nente Wiberto de Mello Reg e Antonio W. de
Medeiro8.
Para a 2* os socios Dr. Jos C. Ribeiro da Sil-
va (relator), engenh 'iro Luiz de Castro Concal-
ves, Venancio Ja Silva Florea e majqr Prxedes
da Silva Gusmo.
Para a 3' oa socios capitao A. G. de Gusmo
Lobo (relato'), Abilio Cmara Lma, Antonio W.
de Medeiro8, engenbeiro"Luiz de Castro Goncal
ves, tenante Wiberto de Mello Reg e tenente
Libralo B. da Fonceca Lima.
Foi convocada para o dia 4 a 6* sesso de aa-
sembla geral, alim de proceder se a eleico da
adrainisiraco efectiva do Club.
Ii i iterarla SI de Deaembro No dia
3 iio correte mea. 4j It horas do dia, reunidos
os alumnos do Atheneu Brasileiro, resolveram
fundar urna sociedade Iliteraria com a deoomi
naco de Sociedade Luterana 31 de Dezembro.
Os presentea nomearam nma mesa provisoria
para tratar da eleico da directora, ticando essa
mesa assim constituida 1 presidente, Francisco
de Asis Cavalcante de e Albuqnerque ; !.
secretario, Domingos Cavalcante de Souza Lelo
Jnior; e 2.* secretario, Samuel Hardman Ca
valcante de Albuquerque.
Pr ordem do cidado presidente proceden-se
a eleigo da directora, que ficon aasim organi-
sada :
PresidenteFrancisco de Asis Cavalcante de
S e Albuquerque.
Vice presi lente Domingos Cavalcante de
Souza Leo Jnior.
1.* secretario Candido Marques Acaua Ri-
beiro.
2.* secretario Samuel Hardman Cavalcante
de Albuqu rque.
3." secretario -Francisco Nogueira de Moraes
OradorHerachto Andrade Vazde Oliveira.
Vice orador Benedicto Marques Acaua For
miga.
ThesoureiroVicente de Paula Cavalcante de
Albuquerque.
Tribunal da Jury do BerlfeFuoc-
conou i'ootem este Tribunal sob a presidencia
do Dr. Francisco Domingues Ribeiro Viaoua,
joiz de direito substituto reciproco do 2 dia-
tricto.
Foi subraeltido a julgamenio o reo Manoel
Gregorio Bispo Marques, pronunciado por des-
pacho do Dr. joiz de direito do 3" dislricto no
art. 201 do cdigo criminal por haver em 17 de
Dezembro de 1888, na rua de Marcilio Dias, fre
goezia de S. Jos ferido com duas caceUdas a
Manoel Luiz Francisco.
O jury.de senteaca compoz se dos jurados se-
guintes :
Frederico Ulysses Almeida e Albuquerque.
Jns Chrispiniano de Souza.
Jos ItiLa :io Pereira do Lago.
Itenino Ferreira de Carvalho.
Joo Pinheiro Catle.
Artbur Augusto de Almeida.
Thomaz Garrelt
Manoei Anselmo Pereira Guimares.
Francisco Augusto Paes Brrelo.
Manoel Coelho Cintra Ramalbo
Dr. Francisco Canato Eraerencnno.
Heleodoro Candido Ferreira Rabello.
Occupou e tribuna da aecusaco o Dr. Joo
Evangelista da Frota Vasuoncellos, 2" promotor
Eublico da comarca, e deduzio a defeza o Dr.
uiz Drummond.
De accordo com as decisoes do jury, que ne-
gou por unanimidade de votos, a autora do de-
licio foi e reo absolvido e coodemnada a muni-
cipalidade naa costas.
Foi levantada a sesso ale raeia hora da tar -
de e "adiada para noje as 10 bora.
* doa da Boa Baperanca Dieem-
nos dessa localidade, que com-titoe o 4 districto
de paz do termo da Escada, que a respectiva
commisso uistrictal de qualincaco terminou a
26 de Abril os seus trabalhoa, tendo alistado 622
eleitores, assim discriminados :
A' requerimento esenpto 377
A' n querimento vprbal 80
Por conhecimeoto proprlo 75
Por torca da le d 1881 90
Jos Joaquira de Oliveira. Luiz Antonio do as
cimento, Fran Netto, Jos Joaquim de Oliveira e Jos Marques
da-Silva.
Chegad03 da Europa no vapor ingle* Po-
tosi:
Frederico Monhart. MichelGeorges Gilaite, An
toni Joseph Coadi eGean Gali.
Sabidos para o sul no mesrao vapor:
WitUam Stewrt, Dr. Lindelrao de Souza Zino,
Dr. Francelino Doria, Halbina Mara da Silva,
Dr. Joaquim Leite Mendese Manoel Abel daCun
ceico.
Cbegados da Europa no vapor francs
Nerthe :
Adrien Liguin e sua senhora, D. Louiae Mou
ret, Ginseppe Maimoni, Vlncenzo Masimo, Bro-
gite Perrozo, Dominico Dilholi, Anlonio Penoe
Joo Pereira da Silva, Manoel Joaquim Ribeiro
Jnior, Antonio A. Viaoiont e Antonio Baptista
de Araujo.
Sabidos para o sul no mesmo vapor :
Joseph Haber, Joo Pinto Cavalcante e Domin-
go Paladino.
Sabidos para o norte no vapor-nacional
Beberibe: ,
Mara Isabel Camargo da Silva, Eporima'da
Silva, Ampliada Silva, Luiz Antonio Marques Gui-
mares, Dr. Diogenes da Nobrega e ana senhora,
Afforis > Henrlque de Souza Gomes, Luiz de Al
buqoerque Maranho, Antonio da Costa Alecrim,
padre Manoel Antonio Alvares Cnnba, Joo Al-
vares. Jos Moni uro de Castro, Jos Tacares de
Medeiros, Alexandre de Win J e Francisco Ju
mine.
tfoapltal Pedro II-O movimenlo deste
stabelecimenlo de caridade, no dia 2 de Malo,
foi o seguinte:
9
5
2
468
aa respectivas enfermarla
annoi, aolteira. Boa-Vista ; olceracfto sypbiliti
ca.
Generosa Mara da Conceico, Pernambueo, 21
annoa, soliera, Affogados, varlolaa.
Joo Domingues da Silva, Bio Grande do or
te. 36 anuos, casado, Santo Antonio ; varilas.
Jos, Pernambueo, 4 annos, S. Jos: fenre ty-
phoide.
7 i/2.
Total 622
Caaa de BeteacaeMovimenlo dos pre-
sos da Osa de Delenco do Recife, Estado de
Pernambueo, em 4 de Maio de 1890-
Existiam 468; entraram 8; existem 476.
A saber:
Nacionies 440; mulberes 17 ; eslrangeiroa 11
-Total 468
Arracoados 398.
Bous 33%.
Doentes 22.
Lonco 1.
Lonca 1.
-Total 396.
Movimento na eaeraiarh
Te ve alta:
Januario Jos dos Santos.
1 rectora daa obraa de conierva
eo doa portea de PeraanabacoReci-
fe, 4 de Maio de 180.
Boletim meteorolgico
Utia mnima4. 50
Temperatura mxima26,25.
Bvaporaco em 24 horas : sombra1,"2.
Chuva-il-,0.
Direcco do vento : SE de meia noite s 8
horas da manb F. at s 3 horas e 3 minutos da
tarde ; ESE at 10 horas e 50 minutos ; NE al
meia noite.
Calmara durante 7 horas tarde.
Velocdade media do vento1,"36 por ae
guedb.
Nebnlosidade media0,"89.
______ Boletim do porto__________^
Horas
1001 da manb
4-25 Urde
o-aa
4 -41 di rac.nh
Altera
0-.40
2-,62
2-39
Entraram
Sabiram
Falleceram
Existem
Foram visitadas
elos Dra.:
Mosco80 s 8 1/2.
Barros So mi ano s
Berardo s" 9 1/4.
Ferreira Velloao s 10.
Malaquias s 11 1|4.
Pontual s9 1/4.
Simoes Barbosa s 10 i/4. .
Nao compareceram os Dra.:
Eatevo Cavaicanie.
Cyanero.
0 cirurgio dentista Nuina Pompilio s 81/2
horas.
O pharmaceutico entrn s8 14 da rcanh t
'Uo s 4 1/2 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entronas.7 J/4
e a rio 8 3 1/2 boraa da tarde.
Lotera do rao Para-Eis os premios
da 12.* serie da 31.* lotera do Gro-Par, ex
trabida em 3"de Maio de 1890 :
O 50:000*000
4884 3O:00OMO0
7431 10:0001000
1576 4:000*000
4929 4:000*000
Esto premiados com 2:000*000 os seguintes
nmeros :
2H59 4533 5679 7668 8101 9369
Esto premiados com 1:000000 os seguintes
nmeros :
397 644 3294 4881 7i52 8977
994 2723 3423 5823 8729 9966
APPROUMACOES
7925 2:000*000
7926 2:000*000
48-3 1:200*000
4883 1:200*000
7430 600*000
7432 600*000
Esto premiados com 600*000 os seguintes
nmeros :
7921 7922 73 7924 7925 7927
, 7928 7929 7930
Esto premiados com 400*000 os seguintes
nmeros:
4381 4882 4883 4885 ,4885 4887
4888 4889 4890
Esto premiados com 200*000 os seguintes
nmeros :
7432 7433 743i 7433 7436 7437
7438 7439 7440
Todos os numeras termindos em 26 esto pre-
miados com 200*000, excepto o da sorte grande.
Todos os nmeros terminados em 84 esto pre-
miados com 200jO,iO, excepto o da sorte imme-
diata.
Todos os numeras terminados em 6 esto
premiados com 100*000, excepto os terminados
em26.
Todoa os. numeras terminados em 4 esto
premiados com luOiOOO, excepto os terminados
em 84.
A seguinte lotera corre no dia 10 de Maio
com o plano de 250:000*000.
I.01 rl do Eatado de Pernambueo
- A i* serie da 1* loieria deate Estado, ser ex
trahida impreferivelmente no da 10 do correte
(sabbado).
atera do Uram-ParaA 13* serie da
31* lotera cujo premio grande de 250:000*.
ser extrabida no dia 10 de Maio, (sabbado).
A 1* serie da 36* lotera, cujo premio gran
de de 120.0004000 ser extrabida no dia .. d
correte'.
A 1* serie da 37' lotera cujo premio gran
de de 60:0004000 ser extrabida no dia ..- do
correte.
Lotera do Haranbao Esta lotera
cujo premio trahiaa no dia do corrate.
Cemiterio publicoObituario do dia 3
de Maio :
Joo Fernandes Neto, China, 51 annos, casado,
S. Jos ; leso cardiaca.
Joaquim Autunes da Silva, Portugal, 58 annos,
casado, S. Jos; pn umonia.
Anaslacio da Silva Lorega, Portugal, 56 aonos,
catado. Boa-Vista; angina pecio na.
Amelia Tbeodora da Silva, Pernambueo, 12
anuos, Recife; varilas.
Francisco Martina Lima, io Grande do Norte,
26 aanoj, casauo, Boa-Vista ; tubrculos pulmo-
nares.
Felicidade-Maria de Souza, Pernambueo, 32
annos, casida, tloa-Vista; tubrculos pulmona
rea.
Primo Feliciano de Barros, Pernambueo, 32
annoa, c. sado, S, Jos; hemorrhagia pulmonar.
Manoel, Pernambueo, 3 annoa e 3 mezes, S.
Jos; varila.
Antonio Mauricio da Silva, Pernambueo, 18
annos, solteiro, Boa-Vista; bronchite.
Luiz Ferreira da Costa, Pernambueo, 23 an-
cos, solteiro, Boa Vista; varila.
Jas Mara Pereira, Rio Grande do Sul, 26 an-
nos, solteiro. Boa-Vista ; varila.
Maria, Pernambueo, meia hora,, Boa-Vista;
fraqueza congenita
Arnaldo, Pernambueo, 2 annos. Boa Vista;
varila.
4
Joo Wenceslao B. dos Santos, Pernambueo,
28 aonos, casado, Recife ; hepatite hypertropbi-
ca.
Jos Antonio do Nascimento, Pernambueo, 23
annos, casado, Boa Vista ; varilas confluentes.
Jos Bo'elho Daraio da Silva, Pernambueo, 20
annos, solteiro, Boa-Vista; vare las confluentes
Eucides, Pernambueo, 2 anuos, Boa-Vala ;
febretyphica.
Um feto, Pernambueo, S. Jos.
Landelina Teixeira de Lima, Pemambuco, 25
annos, casada Boa Vista ; tubrculos pnlmona
res.
MPOee DE TUBO
Pessoas bem informadas asaeguram no
que o Padre Eterno quer eatabelecer ama
eommunicacSo telephonic entre o co
a trra afimide taaer ourir aoa komens a
voz de Deua... sem a intervenca do
Vaticano.
Dado ana seja verdade, ficar sempre
urna vo% que nai poder ourir-se mediante
o telephooe.
E qual ?
A roa da conaciencia !
Conta-ae que a rainba Isabel de Hespa-
nha, ao ouvir a noticia, da revoinc&b do
Brasil, exclamou :
Decididamente, o Omnipotente nao
est mam comnoaco. >
Nesta pbrase lembra a Pall Mal Oa-
zette urna ontra qne tornou se celebre e
attribuida a Luis XIV.
Este rei, ao ter noticia de que as tro-
pas inglesas tinham causado as suas diver-
sas derrotas, exclamou indignado:
Cortamente, o Omnipotente esque-
ceu se detudo quanto tenlro eitopor elle.
E' da Odlareg Midnal:
AO AMANHECKR
Mimoso jurity qilsjteta cantando
Urna cancSo aass melodiosa,
Qulo feliz te* a vida deleitosa 1..
Eu trate a cada instante t'iuvej-ndo.
Vs tudo sempre ledo te cercando
De prazerea e gosos: descuidosa
Vai a tna existencia venturosa '
Entre os rosaes em flor assim passando.
Feliz quem, como t.u, ave canora,
Pode' litrre entoar de quando em quando
Um cntico d'amor, saudando a aurora 1
Ai, cantal o ten cantar sempre minora
A saudade qu'o peito avaasallando
Vai m'extinguindo a vida hora por bora!
Noticias da la:
O Sr Oaudibert, selenographo infatiga
vel, aps diversas observajoes compara-
das, julga poder affirmar que no intervallo
de 11 de Abril a 11 de Maio do anno pro
simo passado, nova crtera se formou na
mnralba noroeste de Gassendi.
Com effeito, a 11 de Abril, tendo exa
minado a regiio ao mesmo tempo qug
Herbert Ingall na Inglaterra, e ambos
tendo a desenliado, nada novo foi notado
na pequea muralha.
A 11 de Maio e depois a 10 de Junho,
observando a mesma regio, verificou a
presenca de verdadeira crtera da qual
um mez antes nao havia vestigio.
Observac53s futuras deste cnrios'ssimo
phenomeno virBo resolver questao^ anda
t3o controvertida da actividade das forcas
naturaes no nosao satellito, que alias mu
tos astrnomos consideram astro extincto,
movendo-se no espaco como gigantesco
tmulo fluctuante do qual desappareceu
tudo o vestigio da vida.
#
A cidade de Colonia acaba de mandar
faaer^jelo ouvires da corte, Hermeling,
urna taca que servir nicamente a offere-
cer o vicho de honra aos imperadores alie -
maes quando forem visitar a cidade.
A taca de prata, com ornatos de es-
malte e ouro ; tem meio metro de alt ra.
Estylo da Renascenca alleml.
*
Eis una psnsamentos de todo o mundo:
A mulher o diabo aperfeicoado. V-
ctor Hugo.
Deua fez a mulher e a srpente com-
pletou a.Cmimiro Danmas.
Prfidas como a onda. Shakspeare.
SPORT
Dizia ae na Capital- Federal, que o Sr. F. Sea-
raidt mandn a S. Panlo effeetnar a compra dts
paro sangne oacionaes de 1 anna Este e Coca,
lindos productos da couelaria do Sr. Luis Pon-
tea e tilboa de duas eguas fecundadas por Mu-
an II (pai da Salan) na Europa.
A irma do My Bey, isto a Porte Bonheur,
que ciiexeu ha pouco no Ro para a coudelaria
00 Sr. F. Schmidt, vae ser inacripta em nome
das distinctaa 8portswomen, asExmas. Sras
DO. A. LeitSo e M. Schmidt.

Pelo Cberif, o vencedor do grande premio de
ice, foram ofTerecidos 40,000 francos, por uso
proprietarloda Repblica Argentina.
Vem a pello, diz o Diario do Conmercio cha-
mar a attencao daa dignas directoriaa dos pra-
dos desta wpial para um uso commcm na In-
glaterra e Pranca e-qoe aeria de grande nti
lulade entre nos.
Referimo-no8 praxe estabelecida naquelles
dous paizes de, no cornejo de cada anno, desig-
oarem-si osjocfceys antorisados a montar.
E' sabido que, entre nos, alguna proprietanos
que tm animaes inferiores n'um pareo, quenada
farao com os competidores que tm, os fazem
montar por crianca? sem ?tino nem 8,ufficiente
di8ceraimente, ou por individuos que, embora
cavalleiros, nao podem multas vetes evitar cer
los perigos que se a presentara n'uma corrida,
(perigos que so um bom jockey os desviara),
pondo por vezes em risco nao s a sua propria
vida, mas tarabem as dos demais jockeys que
com elles-correm.
Afim de affastar o raais'poasivel oa perig08 de
vidas, as corridas, pois necessario qne as so-
ciedades sportivas se reunam e promovam nma
reunio de propietarios na qual elles daro os
ooraes dos 8eus jockeys, fazendo-se enlo urna
escolha dos qne forem considerados aptos para
montar durante a estaco bippica.
Esta medida traria imaensas vsntagens, nao
sopara as sociedades, mas anda para os pro-1 vilavelmente, ou asphyxiada por falta de atmos-
horasdao meio-dia. Consultorio e resi-
dencia rua Larga do Rosario n. 20.
Dr. Barreto Sampaio, occuliita, da con-
sultas de 1 s 4 horas no 1. anda; da
aasa roa Barao da,Victoria n. 61. Resi-
dencia a rua 7 de Setembro n. 34, entra-
da pela rua da Saudade n. 2.
Drogara
Faria Sobrinho t'C.t droguista por ata-
jado, rua do Marques de Obnda n. 41.'
Francisco Manad da Silva &C, deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
3euticas, tintas, drogas, -productos chimi-
las e medicamento homeopticos, rea-do
Marques de Olinda n. 23.
TI ata de escrever
A melhor- a trata Victoria, vende-se
500 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
rafa inteira na Livraria Comtemporanea
de Ramiro M. Costa, rna Io. de Marco n.
2, loja de ferragens de Albina da Silva
4 C, rua daoadesa.n; 42; loja de fera-
ena de Brandao^AC, rua Duque, de Ca-
sias n. 46.
PBLICAGOES 1 PEDIDO
I --- ,r
Novos horizontes
vi
A mudanea de forma da govenro, a aubatitui-
Cao operada as instituicoea que regam o paiz,
foi urna grande transformacSo, qne a fonte da
mnitas ontras.
Isolada esta, (icaria incompleta e morrena irre-
prieiarios e para 08 proprios jockeys.
Abi (ka a nossa idea, e muito folgaremos se
ella f." adoptada.
Odistracto sportsman Pedro raz, que- iroportoo para o Brazil o invencivel
Huguenotte, trouxe da ana ultima viagem En
ropa o cavallo Cerf-Volant, por Castillon e Cen-
dnaette.
Robusto e bello animal, conta boje tres annos
achando-se confiado aos cuidados de Jorge Luff
na rondelana Quioze de Novembro.
Cerf Volant alcancou duas victorias no anno
passado em Franca, de onde natural.
llippodromo do Campo Grande
Realisou se ante-houtem a 14* corrida.
A concurrencia foi muito resumida devido
chava que foi qaasi incesaante da-ante o da.
Nao obstante o fri as combinaces nao deixa
ram de se fuer e at com algnm calor.
Nos quatro pareos; cujas corridas realisaram-
se, attingio o movimento geral a 11:435.
Eis o resoltado das corridas :
No Io pareo* foi a corrida ganha por Gerfaut,
montadopor'Deolindo. qne percorren a distancia
determinada, que foi 800 metros, em 61 1/2."
Porto Aleare foi fe Vivaz3
Voule dfi Gerfaut em Io, 18*100 ; em J, 8*300.
Pom/ de Porto Alegre em 2o, 84300
Movimento geral, 2.360*000.
No 2o pareo, Maurty, montado por Pedro Ale-
xandrinp, conseguio ganhar a corrida, percor-:
rendo os 800 metros em 61 1/2."
Phariseu foi 1 e Malaoge 3o.
Poutede Maurity em 1, 22*600 : em 2o, 11*300.
Ponte de. Phariseu em 2o. 7*800.
Movimento geral, 3:035*ti00.
#
Coube egua Faceira, dirigida per Olympio,
ganbar a corruta do 3 pareo, tirando os 1.000
metros enr74-1/2.'"
Pin d aro foi 2o e A ruma r y 3.
Pouie de Faceira era Io, 28*600 : tm 2o, 9*900.
Voule de Pindaro eca 2, 7*400.
Movimento geral, 2:930*000.
A corrida do 4o pareo foi ganha por Malange,
montado por Pedro Figueiredo, que percorreuos
800 metrps em 60."
Poiosi e Talispber foram considerados empa-
tados.
Voule de Malange em 1,.16*600; em2, 6*500
Voule de Potos em 2o, 6*500.
Voule de Talinpher em f, 19*000.
Movimento geral, 3:110*000.
IHDIGACOES UTEIS
Os jornaes viennenses noticiara que a
joven cantora Margarida Manrry-se ve-
nenara com morphina.
A suicida pertencera durante alguna an-
noa eompanhia do Cnrl-Theater, e, lti-
mamente, fizera urna excursao a Bucha-
rest, a Constantinopla e a Sofa.
N'esta ultima cidade, captivara as at-
tenjoes do principe Fernando da Bulgaria,
qu a visitava amiudadas vezes no hotel
onde ella esta va hospedada com duas pa-
tricias suas, igualmente cantoras.
Ora, acontecen que o prefeito de *Sofia,
contrahindo relacfcs com urna deesas com-
panheiras, quis por ultimo ver-se livre
della e fez condnzir as tres at frontei-
ra, acompanhadas por policiaca.
N'uma carta que Margarida escreveu a
urna das suas amigas, pouco antes da sua
moite, declarou qne essa violencia a'le
va va ao suicidio. ,
PERNAMBCO
Loudou k.
Capital do
Bank XI-
Jo= Per jira da Costa, Portugal, 64 annos, ca-
- aa.j R :if' in-ufficiencia mitra'.
Leiiao -EHtctnar-se-ha o soaa^nuj: Ritl de !-'aS3'a Osorio Cordeiro, Peraambueo,
Hoje : {60 anno, flava, Boa Vista ; cancro uterino.
Pea) agente Pinto, s II horas, no trapiche; Aotonio Adelino, Pernambueo, 29 aunos, sol-
Agelo e Truvas, de cerca d,- 4000 fardos de teiio, Boa Vi-U : tiiber ulos puiraonares.
alfufa. Jos Antonio de Franca. Pan-hyba, 45 annos,
Mlaaa* ruaebre*-Serio celebradas : casado S esfi ; tubrculos pul nonares.
Hoje : Mara Francisca da CouceicSo, .Pernambueo,
A'a 7 horas, oa matriz da Boa-Vista, pela alma, 29 annos, soiteiro, Graga; luberculos pulmona-
de D. Marta Senhonnha da Silva. esa.
Faeas;elraeChegadoa do norte no vapor! Jicome COrte Ra^l, Portugal, 46 annos, casa-
nai Vemmbwo : Graja ; cachexia palustre.
Mina do : ato, P.rahyba, 26 annos,
; '. i pulmonares.
rae.nlo, Pernambueo, 80
ia Vista; dtarrha.
Fir io, Alagoas, 18 *n-
Boa-Vista; luberculos pulmona-
B-rna'dioo Bajaos, los* Joaquim Ferrui v 1-
tonio F. de S, Toomaz de Britt i, Jooeph Fur
nier, John Heldeabein, Niels Olsen e sua ai nue-
ra, Antonio Gomes de Faria, Jos Piolo Men-
donca. Canil Lundgren. Vicente Giffoo, Joaquim.
da Silva Borges, Joaquim Jos Martins Ferreira, nos, sol'
Jos Ferreira da Silva, Flix de Beili, Dr. Luiz res.
Freierieo Codeceira, tenenia Agnello Lopes Pe- Iaabal Mara d Conceicio, Pernambueo, 35
Braziliaa
mlted
Banco l,20:000
Pago 625:000
Fundo de reaerva 400:000
BALANDO DA CAIXA FIUAL EM PERNAM-
BPO, EM 30 DE ABT1L DE 1890
Activo
Letras descontadas
Letras a receber
Emprestimp, contas correntea e
outraa
Garantios por contas correntea e
diversos valores
Caixa em moeda corrente
21:807*570
1,271:864*740
3,006:402*370
731:549*080
865:704*400
5,905:328*160
Pamvo
Depsitos :
Em conta corrente 911:542*610
Fixoepor aviao 2,360.833*640 3,272:376*250
Garantas por contas correntea a
diversos valorea
Diversas contas
Letras a pagar
1,881:600*570
748:537*340
2:814*000
5,905:3284160
8. E. 4 O.
Pernambueo. 5 de Maio de 1890.
W. H.Mton,
Gerente.
R. 6. Emgf
Contador interino -
Mdicos
O Dr. Alcibiades Velloso d consultas
das 12 a 2 horas da tarde, na casa da
sua antiga residencia, roa do BarSo da
Victoria n. 45, 11* andar.
Dr. Joao Pauloespecialista em par-
tos, molestias de senhoras e de criancas,
com pratica nos hospitass de Pars e de
Vienna d'Austria, d consultas de 1 s 3
horas da tarde, rua do BarSo da Victo-
ria n. 60, l. andar,'e reside na estrada
dos Aflictos n. 30, junto eatajo do Es-
pinheiro. Chamados a qualquer hora. Te-
lephone n. 467, na residencia.
Dr. Cergueira Leite, tem o seu escripto-
rio rua Nova n. 32, onde pode ser en-
contrado do meio dia s 2 horas e fbra
destas horas rua do BarSo de S. Borjc
n. 22. Espe nalidadesmolestia de crian-
cas, senhoras e parto. Telephone n. 326
da casa de residencia.
Dr. S Pereira, rua da imperatriz n. 8
d consultas medico-cirurgicas todos os dias
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
dias santificados.
Dr. Freitae Ouimar3es, medico, tem
du consultorio na rua Duque de Casias
se 57, 1. andar; d consultas nos dias nteis
as 11 1 horada tarde e reside no Ca-
jueiro n. 4, onde attende a chamados em
qualquer hora do dia e da noite. Telepho-
ne n. 292.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica me
co-cirurgica. Especialidades : molerlas
oulmonares e partos. Rua do Marque de
^linda^n. 27, 1. andar. Consultas uas 11
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa-
ella) das 6 s 9 horas da manhS e a
ardo- Telehone n. 392
Dr. Joaquim Louteiro medico e parte i
o, consultorio rua do Cabug u. 14,
1. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
10 Monteiro.
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lavagem do tero quando e 00,
no aconselhada. Consultas das 11 e
i da tarde em sua risidencia rua de
Bom Jess (antiga da Grus) n. 23, 1.'
indar. Telephone n. 389
Dr. Ribeiro de Brito d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no 1. an
dar a rua Duque de Caxias n. 46, poden-
de ser procurado para chamados, na sua
residencia, a rua do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Advogadoa
O bochar el Bonifacio de Aragao F.aria
Rocha continua a advogar. Escriptorio
ua do Imperador n. 46., 1. andar.
O baeharel Joaquim Ihiago da Fonseca
sem seu escriptorio de advogado rua do
Imperador n. 14, 1. andar.
Occasta
pnera apropriada,- Ou atrophiada -por carencia de
condicoes de vitalidade, no meio de elementes
antipathicos e dissonantes da idea que.a determi-
nou e do lim que lev em vista.
Nao se architecta um'grande edificio sem muiva
solidez nos alicerces e sem estudo consclenciose
e clenlo exacto daa forcas e resistencia dos ma-
teriaes que o devem manter de p. Nao se pode
alirar nos gelos do polo os selvagens semins
das maltas virgens da: America e dos areiaes in-
Candescentes da frica nem sedeve vestil-os coa
spessos e pesados eatofos, quando sob a acca*
da altissima temperatura de seos paizes, sob pena
de adoenlal os, senao de matal-os.
O novo rgimen, pois, deve realizar todos 01
seus naturaes consectarios para consolidar-ae e
nao ser ama ephemera creagao ; ereformar
um dos primeiros dessea consectarios, o mais
inmediatamente necessario, o qne com maii
antecedencia se impGe.
Efectivamente, preciso reformar e muito, mal
tarabem, nesse empenho, necessario andar de
vagar para ir longe. a pressa ioimiga da"per*
feicao, diz o adagio.
Na.revolccao franceza, nessagrande revolucao,
cheia de virtudes e crimes, de condescendencias
e crueldades, de verdades e erros, de heroismoa
e franquezas, quasi que competiram em numero e
intensidade os males provenientes dos enthusiaa-
mos impacientes com os beneficios colhidos da
comprehenso pausada e calma das novas ideas
e dos principios novos; o prurido de reformar
chegon al s demolices excessias e desneces-
sarias e s hecatombes, que se reprodnziam -coa
a mesma facilidade com que ae succediam as vi-
ctorias e as derrotas, os enlhusiasmos ees odios
Para fazer feliz o povo, dizia um orador d'a-
< quelles tempos, necessario renoval-o, mudar
suas leis, mudar seas costnmes, mudar osJ10-
mena, mudar aa cousas, mudaras palavras,
tudo destruir, sim, tudo destruir, pois que tada
se deve tornar a criar.
Erro manifest, lilao de orna iospiracao irre-
flectida,pois qne a iospiracao nao exclue a re-
lexo, at mesmo n'aquella epocba em qne ua
amado novo surga das ruinas do velho munde
para os direitos da humaaidade S
Qualquer pedreiro bocal o rotineiro capaz de
demolir picareta e dentro ae pouco lempo
edificio, cuja construeco custou mezes e annoa e
muita pericia eos obreiros qne o executaram e
muita vigilia e calculo ao arebitecto que o plae-
jou. J li nao me lembro neste momento em
qne livro, mais ou menos, a seguinte observacio:-'
< ra va e phreneai podem derribar mais em
urna bora, do que prudencia, deliberaco e peri-
cia podem edificar em cem annoa.
Com effeito, para a construccao dos edificios
como para a organizado daa inatituiebes eone-
cessarios tempo, planos, estudos e discusso, a
por fira, vontade firme epericla para onenoto;
para destruir, porm nada mais preciso do que
a vontade s vezes, um capricho, e um momento
basta.
Reformar nao nSo pode ser isto, porque a
reforma nao implica, nao significa suppressao oa
substituido completa e radical; reformar nao 6
innovar linha por liona,- urna velba phrase ; a
reforma aproveiti elementos existentes, d urna
nova forma, melhora apirfeica, reconstroe, reor*
gani8a, corrige, emenda e expnrga erros e de-
feitoa : o que ensina at a lexicographia.- A lei
de 28 d Setembro de 1871 reformou o elemento
servil, mas a le de 13 de Maio de 1888 e a revo-
lucao de 15 de Novembro do anno Sudo nada
reformaran, porque o que lizeram foi, a primeira,
abolir a velba e hedionda instituido da escravi-
dao, e a segunda, substituir a monarebia pela re*
pnblica.
Era relapao nossa situaco poltica, no mo-
mento actual, depois de alguraas snbstituicoes e
suppressOes j feitas e de outras talvez nec^ssa-
rias anda, o essencial reformar, aproveitanda
o que existe. A maior parte das instituicOes,
dos poderes pblicos, das organisagoes espe-.
ciaes, das leis, de todas as molas, emfira, indis-
penaaveis ao mecbanismo social, sao necessarias,
mutalis mutandis, a todo o governo, seja qual for
a pa forma. Substituida esta, nao consequen-
ca a substituico d'aqaellas, seoo sua modifica-
cao e sua apropria(o ao novo rgimen.
O tempo, a opportnnidade, outra condicSo da
bom xito; e, porque nao a melhor epocha
para reformar, quando ha convul-Oes polticas,
toda a moderaco e criterio sao poucos as re-
formas que se esto impondo como consequencia
da nova ordem de consas.
Nao se me censare por estas demoradas con -
sideracOes o ideas geraes. NSo escrevo para os
dontos, qne, por isso mesmo que o sao, sabern
muito mais do que eu, e aos quaes, quando muito,
dou os conselhos de minha experiencia. Escre-
vo principalmente para o novo, em geral ponce
Versado n'eetes assumptos e ordinariamente des-
confiado e aasustadico diante das grandes trani-
formacOese at das mais simples reformas.
Quantas vezes reformas necessarias e uteis tea
encontrado repugnancia e resistencia no espirita
de nossa popuiaco, especialmente na do interior
do Estado ? Qoantoa vezea .se lm d'isso ,anro-

Dr. Ferreira. com pratioa nos princi
paes hoapHaes e clinica de Pars e Lon- veitadooa especuladores, osas^ttdores? Trana-
dras, coasultas todos oa dias das 9 Posta a zona mais prxima capital, qnnta d-
MMI
A


Diario de Pernambneo-Trca-feira 6 de Maft de 1890
i

-
nao .coi provocado
separa
a o casamento cirS
igreja do Estado ?
Quando o pov nao tem urna justa eompreheo
gSo das innovacOS e reformas, croando nao tem
quem o convenga em tempo de que laes innova
6es e reformaa sao justas, sao-Bas, sao lgicas,
porque sao orna consequencia dos factos, retrate
83; e elle, que um grande elemento, um
grande factor na repblica, deve ser, no dominio
d'ella, expansivo, expontaneo e convencido.
Bem pago me daa d'este pequeo e insignia
cante trabalho, b conseguisse com elle levar i
- alma popular a conflanca, a sympatbia e o en
Sosias no pelo novo rgimen.
Este proposito me fax calar observagoes que,
ta ansencia d'elle, eu nao deixaria de faier re-
lativamente a algumas das reformas ja reali
sidas.
Dada esta explicago, volto ao assumpto.
E' preciso reformar, e ba muita reforma a fa-
er, disse eu, e agora accreacentoque a primei-
ra a mais imperiosa, a mais ioadiavel e essen -
oial melhorar a instrucgo do povo.
Em minia opiniao, de tal magnitude esta re-
forma, que d'ella depende o bom exitc de muitas
outras, e por ella se brem camlohis para refor-
mas novas. P*ra d'ella faxer qaesto principal
que me encaminhei a este assumpto, e, n'este
sentido, nao so aconselho aos que esto no caso
de reformar, como exhorto o povo a elevar se e
nobilitarse, acceitando o bcncno.
Muiw maior, muito mais directa e immediaU
Ao que oa monarcbia a inervengao do povo na
forma republicana; e nao se comprehende que
ntervenba ou possa intervir no proprio governo,
e que tepha urna grande somma de soberana
um povo ignorante.
Si os acontecimentos tivessem permittido, si a
ultima situi-fiio poltica do aogo rgimen nio
tivesse forcado a mao, anteclpaodo o advento da
repblica, talvez esta podesse encontrar, mais
tarde, o pova melhor preparado para recbela e
pWBi n'
Esta. fM a dado o passo, e, para que a re
publica nao seja um simulacro do que deve ser.
nao se reiuia a mera uceao de um governo iivre
e popular, preciso cuidar desde j e em grande
escala da instrucgo do povo e de sua edccagao,
como elemento preponderante do novo rgimen
Gomo ha de intervir benficamente um povo
que nao roobece bem seus direitos e ieveres.
que nao tem necio exacta da extensao destcs,
qne nao conhece, porque igooraute, a poritica
de seu paiz, e que, por tudo isto. toma o partido
dos individuos e nio o das ideas, deixando se
arrestar antes pelaa sympathias pessoaes do que
pelo patriotismo?
O povo sem instrucgo nunca ter boa educa
ci poltica, nunca tera urna orienUco filha de
u.3 proprias convicgoes, nao podera nunca de
fender se com vantagem contra os ardis e espe
culagoes dos mal intencionados, dos que sao ca-
pases de abusar de sua ignorancia. QuedS nao
tem ou nao pode ter convicgoes, indiflennte
e, como tal, objecto de fcil conquisU, urna
ventade frouxa, fcilmente accessivel s suggts
toes albeias.
Nao deve ser assim um povo que tem a mu.
sao de governar-se.
Fallassem ao paragayo, antes da guerra que
elle comnosco sustentou, de seus direitos, de sua
liberdade, do despotismo, irrisoriamente disfor-
pdo com o nome de republia. de que elle era
victima, e sua iodigaacao e revolta eram certas
Oem he je Turqua a forma republicana, e o
povo turco continuar subserviente como o o
presidente da repblica ser um semideus como
o sultao Quem ja poude at boje inocular no
espirito dos subditos da Inglaterra, na India,
preferencia das municipalidades eteitas sobre
M intendencias de nomeacSo directa do go-
verno?
Povo sem instrucgo nao agente, instru
aeuto.
Em presenja das massas desillustradas e, por
iseo, pooco conscientes, as popularidades sao fa
ceis, porm pouco consistentes; e taes popula
ridades nao aproveitam seriamente a ningaem,
uem a quem deltas gosa rpidamente neai ao
paiz; ao contrario, diante de um povo que l,
que se instrue, que tem opiniao propria, 6 mu
lo maior de mais seria a tesponsabilidade dos
bomens pblicos e dos governos. e nao ha pros-
peridade possivel para om pas e felicidade para
f
un
ri mu seja efectiva aquJla respon
B* JUBlina) ie, t babitaaodc-se a estudar e
dacutir a atgocias poblicos, que o povo pode
dar com discernimenlo e
soas deiegagoes, que sao actos
da aaor arrancia e responsabilidade em
iiailaw frrmTT e que assumem muito maio-
res iniirffj*-* tomiaio da repblica-; as
gimaadabadeter as necessarias energas
pan resista-, aando a resistencia fdr nm movi-
menio ta aSratismo, e ha de ganhar o necessa-
rio criterio am coahecer o momento opportuno
e o motivo taanvel e justo para assim proceder-
Compra ota m o seu dever; c governo,
dando a naar astruegao possivel ao povo, e
este, ta tinado-se tan'.o quanto lhe couber as
torcas; aojaeta aliraado aos quatro ventos, em
todas os amegfea, por toda a superficie do paiz
as cartas t a -bc e o livros de instrucgo, e
este, recetooJo o de bracos abertoe e mau
aberta ata a vooUik de aprender, porque nes
sas cartas e oessos livros lhe vio a instrucgo,
a|tioordade, a independencia, a torga e a digni-
dad*, o.' orno coaaequencia de tuio isto, a feli
ridade da potaa.
A's veas, reptil de cem ps, que se arrasta
vagaroaanta yeio chao, outras vezes, Briareu
de cea bragas, ate ludo destroe, ai da socieda-
da, ee.ofof, nao tem os instinetos educa-
dos pela xMtroctSot
Rea fe, 5 fe Moio de 1890.
Jraselo d'AGOUB.
Falleciinento
prticular
Victima de um padecimento interno falleceu
antehentem urde oa freguesia do Recite, Jos
Peroira da Costa, pai de numerosa familia.
Era natural de Portugal e contava 66 anuos de
idade. ,
Pai de familia exempiar, esposo desvelado e
amigo siacero e dedicado at ao sacrificio, elle
encontrn durante os amargesos das de sua vida
muitas consolagoes da parte da familia e dos
amigos que o estreneciam.
Vtn amigo
ci-
E"
cano,
LluIiiiiimi Jin
imua
paoadoa,
aaadar
CSdados
oecaaiSo do povo pornambu-
statineciSo de classe, dar o maior
do quanto sao coherentes e
dos seos valorosos ante-
ado com enthusiasmo a
presenga a chegada do
aa republicano, Dr. Jos
Indoro Hutiaa Jnior, que vena a 8 do
corrate, uta feira prxima, no vapor
Plato.
O bnoao poro, assim procedendo, deve
ficar i itnhitiiimi', porque nSo taz mais
do qne juidifji a um carcter nobre e de
E' Se taje o nosso chele e como tal o
> oanossa considerasSo.
Um antigo republicano.
Digna autortdade
E' justamente o nome que 66 deve dar ao
dadao Arihur Bastos, subdelegado do districto
da Torre, pois esse II lustre cidadao tem sabido
conquistar ipplausos dos moradores pacficos do
Zumoi e Cordeiro, lugares esses em que nunca
bou ve autoridade, e quando as bavia era somen-
te para proteger assaesioos e ladroes, principal-
mente prenles do finado Manoel da Jacinlha,
para os quaes nunca houve correa So.
Hoje, porm, a digna aatoridade tem sabido
melhorar este estado de anarchia, dando passeios
quelles lugares e fazeodo a ordem ser restabe-
lecda, pois anda ha alguos que carecem de cor-
rpC*ixO
Continu S. S. na mesma tarefa, que sempre
achara apoio dos homens sensatos.
Os moradora.
No tice
Britisb subje:ls are informed that tbe declara-
tiou required by the naturalizaron act, decreed
by tbe provisional governmenl of Brazil on tbe
13tl of December 1^9, should be complied with.
A.Coktn,
A. B. vis cnsul.
Esmolas
As almas caridosas soccorram, pelo amor de
Deus, a viuva pobre e doente Senborinha dos
Santos Coelho Bastos, ra das C irrogas n. 4.
Essa infeliz vive na maior penuria, e merece
o obulo dictado pelos generosos sentimentos de
carrdade.
COMERCIO
Revista do Mercado
RhCIFE, 5 DSMAIO DK 1890.
0 movimento limitou se a transacOes no mer
cado de cambios.
Bol
sa
OJTAC^KS OFFICIAES DA TOHTA DOS
BETOEE8
Recite, 5 de Mato de 1860
Nao nouve cotacSo.
O Dresidente,
Antonio Leona -do Rodrigues.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
COB

?-
Camal*
PRACA DO RECIFE
03 bancos abrram a SI d saneando o Per
nambuco. as 11 horas, a 21 1,2 e mais tarde a 21
o,8 e finalmente a 21 3/4.
O London tambem saccou a 21 3/4 de 2 para 3
horas da tarde.
Em papel particular nao houve negocio.
PEAgA DO HIO DE JiSKIHO
O Nacional saccou a 21 1/4 pela manba, ele-
vando a laxa para 21 1/2 antes de meio da.
Consta que houve negocio em papel bancario
a 21 5 8.
Ha falta de papel particular.
Aljcad*
Em vista da subida do cambio, cota se o de 1*
sor te do serto a 9*000 nominal.
Aexportagao feita pela alfandega em 1 deste,
mee constou de 40.000 kilos para o interior.
as entradas verificadas em Abril findo, ja co
uneciftas sooem a 11.305 saccas, sendo por :
Barcacv.....
Vapores .
\nunaes.....
Via-ferrea de Caruar-
Via-ferrea de S. Francisco,
tfia-terrea deLimoeiro
Somma.
2.865 Saccas
il 305 Saccas
A asacar
.if pn-cos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
umio a AssoeiacSo Commercial Agrcola, foram
oiM>#nintes:
rJinas..... VKX> a 4*OjO
B-anco..... 3A300a3*.-0
Smenos. 2d600 a 2*800
Xiscavado purgado JW0 a 14800
BjUme..... d00 a 14200
Pata o G. P. bonito
Jo dataste Equateur embarcou para
Liaboo'e anmendador Jos Augusto Al-
varea CaraP, segundo dizem autor d'um
tiro de rtwlta.
O ae dvao os cidadaos Drs. Dantas
Butos eB9ta?
O ea-^xaBe, do Raphael teve menos
crine, e es aleo dia passo i escoltado,
taWes por 4 ser titular.
^ Xico.
'% praviacla e o Club It de
dtailbo
Goni erfc taia pobliquei urna pequea obri
nlia oo atan de sabbado, causando com isso
morlb legftsio a vm cidadao Goucalves Lima
iue, peba eataaaas A'A rrovincia, veio protes
tan. j ate ar a paternidade da tal obrinha:
iHorto satanl.
Eu, qee prf stgooJa vez compareca no Da
rio, sdaret me asaa que o referido Gongalves
Lima, idoneta afora, protestasae pela minha
rvbncm; e tavta mais me admiro pelo facto de
ser d relente cdadio um violao Utico e Veris
s m > ptoto e eaatparecer com seu gosmado
ua>inpaorute te em prologo na Provincia e pe-
diij. a% aaao K sabe' um orQal Colono
ph >bc!
Pjtj anv a* teridas passadas, presentes e
fo'.cras, asaeMr>ae-hei por extenso :
Mta de Alcntara Gastn Lima,
Eleilor pela 200-A.
Banco Sul-Americaao
Seguindi hoje para o Rio de Janeiro, onde vou
tratar de assumptos referentes a este Banco, fl-
cam na gerencia d'elle, emquanto durar a minba
ausencia, que ser de poneos dias, o sub geren-
te Sr. Alexandre Tbeodoro Glama e o ihesoureiro
Sr. Ernesto Leal de Oliveira Pimentei.
Recife, 5 de Maio de 1890.
F. A. Pacheco,
Gerente.
A'S YICTIMS DAS FEBRKS
Despedida
J jaquim Fianosoo Leal, retirando se- para o
Es'ado da Batee, e nao tendo podido despedir se
prssualaarnte te todos ,os seus collegas e ami-
gos, o faa peto presente, offereceodo-lhes na ci-
Jadi de Atagoates, onde vai residir, os seus li-
u,, t id m nretttaaa.
llecifc, 3 te 2bx> de 1890.
-v*-X4>>rtecte*rfta'r>e(a altandega em 1 do cor-
rente, coeasa de 298.058 kilos, sendo 60.000
para o exterior e 9JS.038 para o interior.
A estradas TtaMdas em Abril findo, ) co
r.!.ec>da3, ataa a96.767 pceossendooor:
urracas
/-po*s
niawt -
ia-ferrea te Careara.
i4-ferr.-a te S. Francisco
'.t-'ttn-a -ib UaofiTO
45-154 Saceos
2 644
4.603
42.775
1597 t
Soaaa-
Couros
".uros ai^fdbs. 403 ris, e
rlf
96.77 S ova
os verdes a 240
Aguardeotr
U-+t f4dOK>r-aor pipa de 480 litro.
-.uU-*
trcooi
a rtdJeOOpw pta de 480 litros.
el
Cou-aeaSWUMeor ploa de 480 litros
'Varia descarga
Barca partjsbw ** Silencio, varios ^eneros.
Ba-ca iiacioaai mmitsminka xarqne.
Bar a i gleaa Lmmia bac^lbdo.
Bngoe hvfientei Mbidem, xirque.
Brtguc pertoja^a AMtna, varios gneros.
Lugar portado-1 Temerario, xarque.
Laxar norioLal Ita a mricas, varios gneros.
Lugar ias4a tara bocalhao.
Lu^ar kjHaatea B h. teemlmit, grasa.
Lugar auertaao teas, railho.
Pacho haftrote* Benrika, xarque.
PaUcj oonarsarase Cera, xarque.
Pataclio laatrxCenetal Berge-, xarque.
Patita da Alfaadega
uwuti Sa (0-DS baio db 1890
Vite o diario de i de Maio
faaportaco
Vaprr aa&'oad Ptrnambuco, entrado dos 'por-
los te aerleta S do- asdanie e consignado a
Per-ira tarara* C., manifestou :
Arr. s V sosa 10 saceos a F< rreira Rodh
UIKi & C-
A mwa.aj t saraa a Paulino de Oliveira Maa.
A jJ-> Maxcas a ordem.
C!.ocv>:.le I caa a loao Ramos, 1 a Marques
So.>.i. CavOiy 4 s. 1 fa Gomes Ribeiro.
Cata-- 3 vetaaM Jb-Joaqoim Ferreira.
F -i nh* te aandraca 500 saceos a Guimares
A V.l**-.2aBairifBeiredo Costa 4 C, 350 a
ordiu, *Wa .fio-acalves Rota, 159 Fer
reir Kedneaes C, 1,400 a Moura Borgea 4
CJMi eante Hattos Irmao.
Gama fie UBadaca 5-panetros a Pereira de
FartaaC
O Bllxlr anti febril lardoso, appro-
vado em 21 de Margo deste anno pela lusjectoria
Geral de Hygiene do Rio de Janeiro, ve* hoje
apresentar-se bumanidade solTredora de muu
do inteiro, como taboa de salvagSo que ao infeliz
naufrago lhe enviada por raSo omnipotente I
Elixir mi rekrll Crdoao. applica
do em muit8Simos casos de febres, tem, como
por miiagre, levantado do leito da dor a comple
tos moribundos.
Este remedio, composto somante de vegetaes
ioteiramente iooffensive, anda raesmo na mai<
lenra e mimosa crianca.
As stnhoras, oo estado de paridas, ou no pe
nodo de incommodos naturaes podem usal-o
sem receio aigum.
Depositas
Drogara os Srs. F.ancis^) Minoel da Silva
4 C, a ra do Marq le de Olinda n. 13.
Pharmacia Martlns, rus Duque do Caxias n.
88.
Pharmacia Oriental, ra Estreita do' Rosario
n. 3
Pharmacia Alfredo Ferreira, roa Baro da
Victoria n. 14. _
PbtrrnaciaImperatrix, ra .Imperatrii n- 49

Para qualquer exflicago pojfra dirigir-se'ao
autor Manoel Cardoso Jnior, ra Estreita do
Rosario n. 17.
Dos innmeros attestados que temos.-damos
em seguida principio a sua publicagao ; e isto
bastar pira que sejam conhecidas as virtudes
do El-xir anti-febril lardoso.
Attestadas '
O abaixo assignado, doutor em medicina pela
Faculdade da Babia, medico aggregado do hos-
pital Pedro II, cirurgiao da Companhia de Bom
beiros desta capital.
Atiesto que assisti o Sr. Francisco da Costa
Ramos faaer uso r'o elixir anti febril formula
.o Sr. Mauoel C^d.oso Jnior e que
acba-se soffrendo de una kmu iniermittente pa
lustre, ontendo bom resultado em menos de
tres das que lhe foi applrado o referido elixir.
0 que atiesto e juro em f de meu grao.
Recife, 7 de Margo de 1889.
Dr. Augusto Lope* d'Assumpcao Pettoa.
Altesto que, estando meo atildado, albo da pro-
fessora D. Rufina Onalia Freir de Albuquerque
j desengaado pelos mdicos, appliquei o Elixir
anti febril Cardoso visto como a mesma crianga
soffria de urna febre, fleando rsstabclecida em
48 horas.
Depois disto tenho applicado a diversas pes-
soas que tenho tirado o bom resultado com o
mesmo elixir.
Recife, 26 de Julbo de 1888.
Cussy Juvenal o Reg.
Illm.-Sr. Manoel Cardoso.Recife.^-Pernam-
bnco. 20 de Abril de 1883. Tendo um amigo
me aconselhado, para encommodos de minha fi
Iha de quatro annos de ida Je, a applicago d o
seu muravlhoso remedio para febres, j te co-
nhecido nesta cidade, por V. S. denominado-
Elixir anti febril-ti ve occasiSo, por mais de una
vez, de o applicar para sez&es, de.que tirei re-
sultados asas vamajoros ; achango se hoje esta
crianga completamente restabelecida e llv re por
tanto d8 contines vomitivos e grandes ddses
de quinino, que constantemente os mdicos lhe
applicavam e que bastante a estava prejudicando.
A primeira vez que Uve a felicidade de admi
nislrar o seu precioso elixir foi as 3 horas da
madrugada, em f'?bre forte de 39 graos e com
urna dse excessivamente diminuta, apenas qua-
tro gotas em urna colher d'agua. a crianga s 6
e meia horas da manhS acordou completamente
bem disposta e sem indicio algum febril.
S esta primeira prova, se depois nao tivesse
colh do outras cotn idnticos resoltados, seria
bastante para convencer o mais incrdulo a re
peito das vantagens reaes Jte seu precioso reme
dio.
Fazendo lie esta communicagao, nao s tenho
o prazer de cumprir um dever para com V. S.
como tambem de em parte concorrer com minha
afiirmativa para o beneficio da bumanidade, alim
de que possa com mais segoranga, em vista des-
te bom resultado, V. S. applicar sen remedio
para esta ordem de febres ; certo de que. s po-
dar colher as bengaos da humanidade e a gra-
tido dos que soffrem.
Querendo. pode V. S. faze: uso da presente
como lhe coovier.
Sos com toda a consideragoDe V. S. ajten
to e trato criado
Francisco Pinto Teixera Chaces1
Pefnambuco, 5 de Pevereiro de 1889.Sr. Ma
noel Cardoso Jnior.Presente Amigo e Sr.
Tendo sido accommettijo o nosso empregado
Manofl Martin--, de um gravissimo encommodo
manifestado por violenta febre lhe applicimos, a
conseibo de um amigo o seu elixir anti ftbril,
tendo a satisfago de ver que, ttndo tomado as 7
horas da noite. do dia 28 Je Janeiro findo, a pri-
meira dse estando o doente com febre de 40
graos, amanbeceu no dia seguate sem febre al-
guma, Icndo tomado quatro dses do seu medi-
camento, nSo t2ndo voltado a febre. achaodo se
agora o dito nosso eaipregado completamente
reslabelecido, sem haver usado outra medica
gao.
Como seja esta a expresso da verdade, lhe es-
crevemos a presente da quil poder fazer o uso
que lhe convier.
Subscrevemo-oos cm muita estima.e con.-i-
derago.
De Vine, amigos c criados
Casimiro. Fernanda < C.
Protesto
O abaixo assignado, senlnr e possuldor do
eogeobo Pedrea oo Pedra Kirme, do termo do
Bonito, o qual houve por compra feita ao Dr.
Nabcr Carneiro Becerra Cavalcantc e sua mu
Iher, que o tinham recebido do Baro de Uting i,
em permuta de outra propriedade, por escrip-
tura de 22 de Abril de 1867 ; tendo-se de pro-
ceder partilha dos bens que ficaram por fallo-
cimento do coronel Marcionlo da Silveira Lias,
protesta contra a inclusao, na mesma partilba,
das trras denominadas Laranjeiras, a respeito
das quaes far valer o seu direito por meio de
demarcago do engejiha Pedra Firme com os
engenhos Diogo e Cortez-
Recife, 4 de Maio de 1890.
Manoel Honorato da Ounha pedrosa.
Despedida
Luiz Jos da Silva Guimares, retirando se
hoje para a Europa no vapor francez Equateur,
e nao tendo podido pessoalmente despedirse de
todos os seus amigos, devido a encommodos de
faude, o faz pelo presente, ap-oveitando o eose-
jo de offerecer-lhe3 em qualquer parte da Euro
pa em que se arhe, os seus Ilimitados servi-
cos.
Recife, 3 de Maio de 1890.
Dr. Silva LeaJ
clnica' medico cibubgica
Consultorio e residencia roa do Livramento
n. 6 t andar. Consultas das 11 s 3 horas da
tarde. Chamados a qualquer hora, par escripto
A's familias
En sino de priaieiraa lettraa, por-
tugnez, francez e ingiez; pelaa
residencias dos alumnos, dentro
da cidade e em seus arrabdidea :
a tratar na ra do Imperador n.
75, 2. andar.
Dr. Coelho Leite
participa a seus clientes e amigos que mudou
sua residencia para a ra Baro da Victoria n.
61, l- andar, e contina a dar consultas de 1 as
3 horas da tarde, no seu consultorio, ra Duque
de Caxias n. 57.
4 C,
Milho 300 Baccos a Ferreira Rodrigues
200 a ordem, 600 a Moura Borles 4 C.
Pipas 100 a David Ferre.ra Porto Bailar 20 a
Amorim Irmos 4 C.
Tapioca 10 paneiro a Pereira de Faria.
Viuhodecajft 25caixas a G. de Mallos Ir-
mo.
Vapor allem&o Minteiido, entrado do Rio de
Janeiro em 1 do andante e consignido a Bors
teimann fe C, manifestou :
Arroz 400 saceos a Fernandes.4 lrmo3.
Caf 600 saceos a Costa 4 Medeiros, 105 a
Fernandes 4 lrm503.
Cognac 10 ca xa; aos mesmos.
Cavallo 1 ordem.
Farinha de trigo l,600.saccos ordem.
Milho 100 saceos a Paulino de Oliveira Maia.
Uassa 5d caixas a Fernandes 4 Irmos.
Sebo 50 barricas a Pereira Carneiro C. -
Vellas 2,010 caixas ordem.
Xarque 1,200 fardos a Biltar Oliveira 4 O,
800 a Costa Medeiros, 200 a Moura Borges 4 C.
1,479 a Maia 4 Rezende, 100 a David Ferreira P.
Bailar, 150 a V. da Cunba Genro.
Vapor francez Equateur, entrado de Buenos
Ajres e escala em 3 do anlanie e consignado a
Auguste Labille, mioifeston :
Xarque 2,055 fardos a Amorim 'rmos 4 C.
Cxporiaco
BEClfE. 2 DB M.ltO DI 1890
faro o exterior
So vapor francez Equateur, para Pars, car
regara cu :
J. Krause, 5,000 g:5os de ooro velho e 30,000
ditos de peta velha
A. R?go-ft C, 4,000 gros de ooro velho e
11,000 ditos de prata velha.
A. Halliday, 7,000 oitavas de ouro velho.
Para Bordeaox, carregaram :
Cousseiro 4 Irmo, 1,200 graos de ouro velho
e 13,800 di os de prata velha.
J. J. G. Barros 4 C, 3.460 graos ae ouro velho
e 11,225 ditos de prata velha.
fara o interior
No vapor ioglez Planeta, para Rio de Ja
neiro, carregaram :
J. R. Macieira, 25 pipas com 12.000 litros de
agurdente.
Amorim rmeos 4 C, 50 pipas c >iq 2i,0O0 Ii
tros de agurdente e 20 ditas cecu 9,600 ditos do
alcool.
V. da Silveira, 330 saceos com 19,200 kilos de
assucar mascavado.
M. F. Leite, 100 saceos com 7,500 kiles do
assucar braoco.
Para Santos, carregaram ;
M. Borges C, 10 pipas com 4,800 litros de
alcool e 100 barris com 9 600 ditos de agur-
dente.
P. Pinto O. 20 pipas com 9,600 litros de
agurdente e 200 barns com 18 816 dos de dita.
Amorim Irmos C, 50 pipas com, 24 000
litros de agurdente.
Attenqao das autoridades
j t. Jos Salv dor Pereia Braga, andando a
propalar que vai perfilhar u :& crianga que tem
em sua casa, filha de pais in fritos, e como o
nao possa fazer, prevenimos is autoridades ci-
vis, para nao admiltirem tal pertilbaguo, que tem
por fim desherdar os seus legitimos berdeiros,
em favor dt qoem elle quer perfilr ir.
O mencionado Sr. Braga herdeiro do uso e
fructo da terga que lhe deixou seu finado pai,
com a clausula de por sua morte passar a he-
ranga a seus irmos, no caso de nao ter prole.
Ora, este seohor viuvo, e nao tem Albos, quer
de matrimonio quer natnraes.
Recife, 1 de Maio de 1890.
Um herdeiro.
MEDICO HOMEPATA
Pernambuco, 28 de J .neiro de 1889. -S". Mi-
noel Cardoso Jnior.Presente.Amigo e Sr.
Tendo adoecido no lia 24 do corren e o nosso
empregado de come Francisco Joaquini F.-rreira
e achaodo-se s 5 horas da tarde com febre sj
perior i 40 graos, apptira.uos lh o Feu elixir
antifebril, que no bavia silo recommendado
por dni soaso visinho u amigo o com grande ad
miraio nos a o vimos auvanh?cer no dia se
fointe com febre inferior a 38 gr03, lendo tido
s 11 3|i horas da noit^ voujIIj pretoa segui-
dos de iqmeosa prostacao, o que purecia indi
car un ca o de febre .marolla.
Nj dia 23. antehentem, aman'-.eceu o doente
sem febre alguma e o coosidentmos hoje como
el e proprio :e considera completamente resti-
belecido.
Por acharmos que o seu ptimo elxir anti-fe
bril deve ser conhecido do pablho lhe dirigimo-
a presente.
Somos cora estima e co^sideragOi-Attentos e
criados ,
Paica, OUceira 4 C.
(E-tavam sellados e nejobejidjs na fjrma da
le).
Ao commercio
Manoel Lipes de Se, retirando-schoje para a
Europa, no vapor francez" Equnteur,e nao tendo
tempo de despedir-se de iodos os seus amigos
pela presteza da viag^m pede aos mesraos des
culpa e offerece os seus prestimos em qualquer
parte onde se achar.
Oulrosim declara que de xa como seu3 procu
radores : em I." lugar ao Sr. Jjs Azevedo dos
Santos, em 2. ao Sr Joo Fernandes Julio eero
3." ao sen socio J>o F. Moreira.
Recife, 3 de Maio de 1890.
Manoel Lopes de S.
M. F. Leite, 00 saceos com 30.000 kilos de
assucar mascavado.
Para Pelotas, curregou :
M. F. Leite, 200 sacco* com 15,' 00 kilos de
assucar braoco e 200 ditos com 15,000 ditos de
dito mascavado.
Para Re Gran le do Sal. carregou
M. F. Leite, 103 saceos cjm 7,500 kilos de
assucar braaeo e 100 ditos com 30,000 ditjs de
dito mascavado.
Amorim Irmios 4 C.,-8 pipis com 2,400 litros
de alcool,
H. Fernandes, 100 barricas com 10,124 kilos
de assucar branco e 5) ditas com 5,283 ditos de
dito mascavado.
No vapor nacional Pernambuco, para Ro
de Janeiro, carregaram : *
J Borges, 780 saceos com 46,800 kilos de
assucar branco e 220 ditos com 13,200 ditos de
dito roJscavado.
A. de Oliveira Maia, 10,000 cocos, fructa.
No vapor nacional eberibe, para Aracaty,
carreeou :
J. M. Dias, 7 caixas rom 1011 ki'c de rap.
Na Barcaga Florida, para Alagoas, carre-
eou -
" B. Oliveira Maia. 3,000 litrjs de sal.
Na barcag i -Flor do R o para Alagoas, car-
regou :
A. F. Leite, 10,000 litros d sal.
Dlnheiro
RECEBIDO
Pelo vapor nacional *Pennmbuco,'
para:
Niemeyer Cabo 4 C.
Banco Sul Americano
Pereira Carneiro 4 C.
Julio 4 Irmo
Adolpho Arthur R. Cimara
Fraga Rochi 4 C.
Agoetinho Santos 4 C.
Duarte 4 C.
Francisco Affonso Monteiro
Padre Jos Alfonso de Lima e S

i do norte,
10000*000
4.397*009
3.573*000
o.OOOAOOO
2 319/000
2.I2JJ0C0
1.5OC#00O
1.000/000
1.000*000
7WJ00
Reudlincttlos publico
HZ Da A BIUL
Alfandega
Renda eral
Do dia 1 a 3
dem de 5
35.072.403
33.8!U6i2
68 8341045
Renda do Estado de Per nambuco
Do dia 1 a.3
dem de 5
9.979X551
6:0801555
16.060*106
Somma total 84:944*151
Segunda seceo da Alfandega de Pernambuco,
5 de Maio de 18)0.
O tnesoureiroFlorencio Domingues.
0 chefe da secgoCicero B. da Mullo.
Promptuario da le
DOCA8AMESTO CIVIL
Acha-se orestes a sah:r do prelo esta obra se
guida da le aonotada onde se discuten) diversas
queste8 praticas e faz se um estudo compara
tivo con o direito antigo.
Como appen803, Uaz o livro as iostrucgOes
b'itxdaa para a execuc'o da lei e mais actos
publicado a seu respeito e bem assim o regu
lamento do registro civJ, como materia que se
prende ao assumpto.
0 livro que se corapor, mais ou menos, de
200 paginas, offerece utilidades quelles que se
dedicaren) ao estudo o execugo aa mesma lei,
bem como ao publico em geral.
Sendo a tiragem de poucos exemplares visto
nSo poder seu autor accarretar com despezas
superiores, se dar preferencia aos pedidos que
forem feitos, para o que se indica a livrana
Parisiense ra Io de Margo n. 7.
Prego do volume, pagavel entrega deste :
Brochura 2*000
Eacadernado J#uw
Barreiros
O abaixo assignado declara solemnemente,
para confundir inimiges pequeninas e mesqui-
nrtos, que nunca escreveu para A Provincia, e
que. porlanto, nao acceita a paternidade que lhe
quercm dar das publitagoes insertas n'As Pro
cmetas A' 9 e 13 do crrente lelalivas presi
den:a do directorio do Club Republicano Bar
reirense e a pessoa3 d'esta villa.
25 de Abql de 1890.
Laurtnco Guedes Akoforado.
M
Dr. Baltesr da Silveira
Especialiddefebres, moles ti ai
das. criangas, dos orgaoa respirato-
rios e das senhoras.
Presta- se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos oa chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do Barao da Victoria n. 4>
onde se indicar sua residencia.
O advogado
Dr. Manoel Portella Jnior
transferio o seu escriptorio
para a ra do Commercio
n.44, 1. andar. (Entrada
pela ra do Torres).
j} Leonor Porto \)
, I Roa Larga do Rosarlo nu- \
i \ mero ) i
,' SEGUNDO ANDAR Y
( ) Contina a executar os mais difficeis )
{ >Ii^urino8 recebidos de Londres, Pariz,< >
() Lisboa e Rio de Janeiro,
(l Prima em perfeicJo de costuras, em{ 4
! >em hrevidade, modicidaue em pregos e( >
| i fino L-osto. Xi
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especial:-
tade de molestias de senhoras e cranos
Consultorio e residencia ra da impe
.-atria n. 13, 1 andar.
Consultas de 8 as 10 da manM.
Chamados (por escripto) qualquer hora
TKLKPHONB N. 226
Uma cura de asihaia
Dj Santa Victoria (R:o Grande do Sul) remet
leram-nos o segulnte attestado:
Bu abaixo assignado altesto, a bem da huma
nidade, que tendo uma filha que soffrera, ha mais
de quatro annos, de asthma e outras molestias
do neito, foi radicalmente curada pelo maravi-
Ihoso remedio Peitoral de Cambar, do Sr. J. Al
vares de Souza Soares, de Pelotas.Delfim Jos
Rodrigues.
(A firma est recoohecida).
Recebedorla do Estado de
Pernambuco
Do dia 1 a 3
dem de 5
5440*149
2:034*627
7:494*776
Recife Dralaage
Do da 1 a 3 183*944
dem de 5 855*948
1:039 892
creado Municipal de S. Jos
O movimento deste mercado nos dias 3 e 4 de
Maio foi o spguinte :
Entraran) :
6-3 bois pesando 10,837 kilos.
951 kilos d peixe a 20 ris 19*020
15 1/2 cargas com farinha a 200 rs. 10#100
7 ditas de fructas diversas a 300 rs 2J100
66 columnas a 600 rs. 39*600
126 taboleiros a 200 rs, 43<20J>
33 suinos a 200 rs. 6*600
2 escriptorio a 300 rs. 690
126 compartimentos com farinha a 500
rs. 63*006
58 ditos de comidas a 500 rs, 29*000
198 ditos de legumes e fazendas a
400 rs. 79*200
34 ditos de suinos a 700 re. 23*800
18 ditos de fressuras a 600 re. 10*8 K)
12 ditos de camarOes a 200 r? 2*400
74 talhos a 2* U8J000
Rendimento de 1 a 4 do Crrente
479420
468*360
939*780
Pregos do dia:
Carne verde do 280 a 560 ris o kilo.
Suinos de 520 a 560 ris dem.
Carneiro de 640 a 800 dem.
I arinha de 500 a 560 ris a cuia,
Milho de 480 a 520 ris dem
Feijo de 900 a 1*280 dem.
Vapores s entrar
MEZ DE MAJO
Sul........... Guahy............
Europa...... Vle de Rosario... .
Europa....... Thames...........
sul.......... LaPiata..........
Sul.......... Mandos...........
Sul......... AUianca..........
Sul........... ViUe de Pernambuco.
Norte..
New-York.....
Norte.........
Liverpool.....
Europa.......
Sui..........
Europa.......
Norte.........
u
7
8
8
8
8
10
12
13
14
Advanee .......
Maranhente......
Para............
Aalaor........ 14
Paranagn........ 16
Espirito Santo...... 17
Trent............. 24
Alagoas......,... 24
(guantas vezes acontece !
Urna pessoa muito conceptuada mora-
doura na cidade de Bag (Rio Grande do
Sal,) achoa se gravemente doente do peito.
Foi chamado, para a tratar, o illustre
Dr. Penna, e mais tarde, o tambem illus-
tre Dr. Albano.
O doente cada vez ficava peior: a m o
lestia, combando do ratimento medico,
segua seu funesto corso.
Uma pe.soa da familia, tendo confianca
no Peitoral de Cambar, descoberta de J.
de Souza Soares, de Pelotas, lembrou ao
msdico a sna apphcacSo.
Este, porm, que talvez nSo conhecee-
ae, por experiencia propria, os effeitoB de
tSo auberano remidi, recusou se a recei-
tal-o, continuando com outras applicagSee.
Vendo S3 que o doente nada aproveita-
va, e que a morte era inevitavel, msn-
iou se, em segredo, comprar um vidro do
dito peitoral e o doente principiou a feo-
mar o novo remedio e a melhorar, e no
fim de algum tempo achava-se completa-
mente restibelecido.
Um bageme.
Advogado
OcidadSO Ismael Marques da Silva encarre-
ca se de defesas perante o jury da cidade do
CABO.
Vapores a sabir
HEZ DE MAIO
Santos eesc. Colonia........... C as 3 h.
Santoseesc Olinda............ 6 as 3 h.
Sul..........Pernambuco....... 6as 5h.
Bahiaeesc. S.Francisco....... 7 as 5 h.
Southamoton. La Plata.......... 8 as 11 h.
Santos e esc Ville de Rosario 8 as 9 h
Buenos-Ayre?. Thames............ 8 as 12 h.
Norte........ Manos........... 8 as 5 h.
Near-York.... AUianca.......... as 3 h.
Havre e esc Ville de Pernambuco. 11 as 9 h.
Sul.........Adcance.......... 13 as 4 h.
Sul.......... Para.............. 15 as 5 b.
Sul..........Paranagu ........ 17 as 2 b.
Norte........Ea-ilo Soalo..... 18 as 5 h.
Buenos-Ayres. Trent............24 as 2 h.
Southampton. Tamar...........25 as 11 b.
Sul......; logos........... 25 as 5 b.
Norte........ Pernambuco .....28 as 5 h.
Movimento do porto
Navios entrados no dia 4
Liverpool e escala17 dias, vapor ingiez Poto-
si, de 2,516 toneladas, commandante H. W.
Hayes. equipagem 97, carga varios gneros ;
a Wilson Sons & C.
Pelotas14 dias, escuna norueguense GefioD,
de 117 toneladas, capito Tn. T. Wig, equi-
pagem 6, carga xarque ; a Joaquim da Silva
Carneiro.
Rio Grande do Sul-21 dias, patacho hotiandez
Voorwarts. de 184 toneladas, capito H.
Schuth, equipagem 7, carga xa que, gorduas c
faijnha; ordem.
Navios saludos no mesmo dia
Valparaizoe escala=Vapor ingles Pofoei, cam-
inan iante H. W. Haye, carga va of gne-
ros.
Pelota3 e escalaVapor ingiez tPlaneta, com-
mandante D. M. Jones, w^ga varios gneros.
Navios entradas-^ dia 5
Rordeaux e escala -14 das, vapor francez Ner-
the, de 2,132 toneladas, commandante L>
coiatre, equipagem 121, ca/ga vanos gne-
ros ; a Auguste Lible.*F
M naos e escala12 dias, vapofOnacional Per-
nambuco, de 1,999 toneladas,-commandante
Antonio Ferreira da Silva, equipagem 60, car-
ga varios gneros ; a Perreira Carneiro & C.
Hamburgo e escala 17 dias, vapor allcmao
Olinda, de 1,734 toneladas, commandaste
J. Bekitrmann, equipagem 48, carga varios g-
neros ; a Boretelman 4 C.
Navios sahidos no mesmo dia
Cear eescalaVapor nacional Beberibe. com-
mandante Joaquim da Silva Pereira, carga va*
r os gneros.
Buenos Ayres e escalaVapor francez Nerihe.
commaudante Lecoiutre, carga varios gene-
ros.
Hamburgo e escalaVapor allemo Montevi-
deo, commandante C. Boie, carga vanos g-
neros.
r.
4:

4

t

f


Diario de Pernambuco--Terca-feira 6 de Malo de 1890
2-
f
' \
i
I



Restauran! Por tu uez
O prlnielro em Pernambuco
2123EDA DA8 LABAKGEIKAS 21 23
COSINHAS
Brsaileira, Portoguera, e Francesa
Proprietarios: -Charles Rozier & C.
US* -^S
DT* 1 \ nada, foi diferida pelo dcsojcho r. Hiiisebio Mariins guime. m
Passe hundaTa
Advogado
13. A. CL05CALI3 BS SOZA
Mudoa o sen escriptorio para a ra do
Imperador n. 31 pr.meiro andar, onde
pode ser procurado de 10 da manha as
ida tarde.
Residencia Roa Imperial n. 148
Telepione n. 102.
5fc&-
Tosta
tem o sea coo;ultorij medico e residencia ra
Bario da Victoria n. 7 1 andar, onde pode ser
procralo para oj mistere3 de sua proflssao.
Consultad de 1 as 3 oras da tarde.
) na forma requerida, cite se
Recite,
ti de Marco
-igf
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLDSON, for
nado pela Universidade de Maryland eos
Estados-Unidos, tem aberto o sen consol
torio, na roa Barao do Victoria 18, Io aD
dar.
Consultas da 10 as 4 horas da tarde.
Iguarassu
Br, Fraociaru X. Pat Brrelo
ADVOGADO
Encarrega-se de qualquer trabalbo
inherente ao sen officio mediante
ajuste muito razoavel
Auxilios lavoura
Pereira arneiro & C. continuam, autorisados
rio Banco do Brasil, conceder emprestimos
lavoura das provincias de Pernambuco, Ala
goas Parabyba e Rio Grande do Norte, mediaate
as condicOes de que os interessados serao infor-
mados no escriptorio a ra do Commercio n.
das II horas da manh as 2 da tarde.
Revelaccs e mer. cimento
Poucas vezes temos experimentado urna to
intima satisfacao; melbor enriamos um legitimo
i rgulbo por noticiar ao respeitavel publico que
a certeja La Rosa Allrmana urna raensageira para
o corpo tanto bebida como regalo que de
nissiifO paladar, como infalvel na cura de
enchaqueca. ataques bemorrtioidaes, corrimen-
tos e flore branca.
Nao alongamos considerares e limitarnonos,
pois, a descubrir a riqueza da cerveja La Rosa
Allemana. ja professada publicamente. A verdad*
sempre terdade Alm dos estabelecimenlos
j annunciados est venia em ootros im-
portantes estabelecimentos dos Srs. Joao da Cu-
nta Vaeconcellos, ra do Livramento; Antonio
Guilhermino dos Santos, roa Oireita, Moreira Ir-
mo, ra da Pedro Affonso; Jos da Silva Perei-
ra Lisboa, roa do Imperador; Manoel Marlins
Lourenco, Jaboalao; Francisco MenJes da Fon-
seca, Pilar de Alagas. Jos Domingos d'Olivei
ra e Manoel Ferreira Silva Veiga, Natal; Joao
Juvenal Barbosa Tinoco, Baptista Jnior & C,
e Ismael Cesar Duarte Ribeiro. Macabiba.
Esmolas
As almas carldosas soccorram, pelo amor de
Deus, a viuva pobre e doente, Senborinba dos
Santos Coeibo Bastos, roa das Carrocas n. 4.
E-sa infeliz vive na maicr penuria, e merece o
obulo dictado pelos generosos sentimentcs de
caridade.
II

Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
46Ra do Barao da Victoria46
(DEFRONTE DA PHARMACIA PINHO)
Onde tem consultorio e real-
dencta i pudendo ser encontrado e
recebendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
Especialidades: partos, febres, moles-
lias de senhoras e dos pnlmoes, syphilis
em geral, oura rpida e completa e ope-
raees de estreitameotos e mais sotfri-
mentos da uretra.
Acode de prompto a chamados para
fora, a qualquer distancia.
Tclephone n. 314
O Dr. Bastos de Oliveira
tem o sen consultorio rnedico-cirurgco
ra do Marque* de Ohnda, n. 1, 1. an-
dar, onde pode ser procurado todos oa
dias uteis das 12 s 3 horas da tarde.
Chamados a qualquer hora em sua resi-
dencia, ra do Hospicio n. 46.
Telephone n. 365.
Collegio de N. S. da
Penha
PARA O SEXO FEMININO
-Sob m direec&o de Auguala Carneiro
Ra da Avrora n. 37
Segando anda r
Advogado
seu escriptorio
O Dr. Gomes Prente mudoa
para o pateo do collegio n. 77.
EDIT1ES
Edital
H
I!
xtsr
Frederico Chaves Jnior j(
Homoepatha
39RA BARAO DA VICTORIA 39
Prmelro andar
f
!
)
Cabera de negro
Elixir sedativo e anti-rheumatieo, formula
do pkarm acetifico Hermet de Souta
Pereira.
' SEU MERCURIO
Approvado pela Inspectora Oeral de
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co-
nhecido ha mais de 10 anuos e cajos ma-
ravilhosos effeitos tem sido at 'estados por
muitos mdicos e numerosos doentes, cura
radicalmente os bheumamsmos, ebtsi-
pelas, syphilis S8CROFCLA8 e todas as
molestias que teem per origem a impuresa
d sangue.
O verdadeiro e mais antigoElixir de
cabera de negro o da formula do phar-
maceuteo Hroes de Souza Pereira, e
para ara:? ti a dos consumidores traz elle
em seus rtulos e envolueros o retrato do
autor.
Vende se a vare jo em todas as phar
macias e em tacado na pharmacia Fer-
reira, praca de Maciel Puiheiro, n. 19,
(antiga do Conde d'Eu, e na drogara de
Francisco Manoel da Silva & C, rus. de
Mrquez de Olinda, n. 23.
Oculista
Dr. B&rreto Sampaio, oculista,
(I ex chefe de clinica do Dr. de
! Wecker, do volta de sua via-
/ < gem Europa,, d consultas de
ii 1 as 4 horas da tarde, no 1*
andar da casa n. 51 a ra do
Bario da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Telephone 286.
Residencia ra Sete de Sctem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Telephone 287.
*^=:
M Progreaao da medicina
A ssfencia nos da alegres novas, annunciando-
os qne se tem feito um grande e importante
deseo arimento, e qne as insidiosas amarguras e
aofftimentos causador pelas molestias da gar-
zanta-e dos orgWda respiracSo, podem ser
atajidos com o itofmediato uso do-Peitoral de
Anacabuita, e s'o com uma certeza e infallibi-
lidada. at agora ^deiconbecida na pratica da
-^.;* basefoniiB&M deste delicioso e riquissi-
arone cHfctedo balsmico sueco extrah
aj-^ie na arvore mexicana, chamada Anacabui
la, o onico especifico natural at boje conbecido
para as JTeccoes pulmoaares. As esquinencias,
as DTOohites ea astbma, cedem a sua accao
con urna feeilidade verdaderamente sombro-
sa. Fas desafparecer a rouquidao dentro de pou
eas horas, e tomado a lempo e a horas impede a
posslbilidade da thisica.
Como garanta contra as falsificaces, obser
ve-ie ben que os nomes de Lammao Kemo,
veonam estamp; dos em lettras transparentes no
papel do livrinho qoe serve de envoltorio a cada
Acha se venda em todas as boticas e droga-
ras.
De ordena do cidadlo Dr. chefe de po-
lica Be faz publico para conbecimeto de
todos que do dia 5 de Maio prximo em
diante, acha se aberta nesta repart9ao,
as segundas, quartas e sextas -feiras, das
10 horas da manha s 3 da tarde, a ma-
tricula para aquellos que se oceupam no
servico de ganhadores de ra, mocos de
recados, carregadores d'agua, de assucar
e de qavesquer outros objectos e meicado-
rias sem aux.lio de animses ou de carr ca
de tracefto aninu.1, occupacSes de que trata
o art. 1. da postura da Intendencia Mu-
nicipal, decretada em sessao de 13 de
Fevereiro deste anuo.
Para sciencia dos interessados sao pu-
blicados os seguintes artigos da referida
lei.
. Art. 5 -As pessoas de que trata o art.
I.8 alo poder o exercer a sna profisaSo,
sem que tragam ao peito uma placa me-
tallica contendo o numero de ordem de
sua inscripolo, sob pena de cinco mil ris
de multa ou trez dias de pristo.
Art. 6 Ninguem poder utilisar-se do
servico de qualquer das pessoas de que
trata o art. 1., se ella nao rrouxer a com-
petente placa com a nameraclo de sua
inscripelo so pana de 100000 de multa,
ou 4 dias de pristo, podendo exigir-lbo a
apresentacao da respectiva cadeneta.
Art. 8Qualquer das pessoas de que
trata o art. 1. que falsificar s sua cader-
neta ou os registros nella feitas na forma
do artigo antecedente ou usar da placa
numerada sem achar-se devidamente in-
scripta, ou cuja numeracao nao correspon-
da de sua inscripcao, incorrer na multa
de 20.000 ou em prisio por 8 dias alem
das mais, a que possa estar sujeito pelas
leis criminaes.
Art. 9A pessoa que se recusar a pa-
gar a qualquer dos individuos de que trata
o art. 1.*, o servido de que o incumbir
ser multado em 20(5000, alem do que
lhe estver a dever, ou soffrer 8 das de
prisSo.
Art. 10 -A pena de pristo s se torna-
r efiectiva, quando o infractor no prazo
de 5 dias nao poder oa nSo quizer pagar
a multa em que touver incorrido.
Art. 13Pela caderneta e placa pagar
e necripto a quactia de 1)5500 res In-
tendencia.
Art 15As pessoas mencionadas no
art. 1.a que demorarem a entrega dos
objectos que Ibes forem confiados, alem do
lempo rcsoavel para ieval-os ao seu des-
tino, ou que os extraviaren), serao malta-
dos om 204000, tu soffrero 8 dias de pri
sto alm de ficarem obrigados a indemnisar
o valor dos mesmos objectos e snjeitos as
penas em que inoorrerem pelas '.eis crimi
naes.
Outrosim tornase anda, publico que
continua aberta nesta reparticSo as tercas,
ouiotas feiras e sabbados, a matricula de
criados, j em vigor.
Secretaria de policia do Estado de Per-
nambuco, 30 de Abr do 1890.
O secretario,
Antonio Jo da Costa Ribeiro.
0 Ur. Antonio Domingos Pinto, juiz de direito e
privativo dos Peitos Ja Faztnda deste Estado
de Pernambuco, etc.
Faco, saber a todos que o presente virem e
delle tiverem noticia, que pelo Dr. procurador
flcal da Fazenda Nacional me foi dirigida a pe
tico do iheor negointe :
Iilm. Exm. Sr. Dr. juiz dos Feilos da Fazen
da.-O procurador dos Peitos da Fazenda Naci
nal reqoer a V. Exc se digne mandar passar
mandado de sequestro sobre o producto do lei
lao effiluado pelo agente Alfredo Guimaraes,
dos bens de Joaqnim Canelas de Castro, p^ra
pagamento de imposto de industria e proflssao
do exercicio de 1889.
Outrosim, existindo mandados execotivos
contra o allndido devedor, e estando provada a
ausencia do mesmo em lugar incerto como se
v da3 certidOes passadas nos versos des referi-
dos mandados, reqoer que seia a citaco fea
por edilaes, no forma da ultima pare g 3.* srt.
7. do regulamento de J 4 Fevereiro de 1888.
Nestes termos pide deferlmento.E. R. M.
Recife, S8 ie Marco de 1890. -Francisco Magari
no ae Sonta Lelo.
E nada mais se continba em dita petigao aqu
transcripta, a qual sendo por mim lida eexami-
o ejecutado por editaes.
de 1 E estando jusiBcada e provada ausencia
do executado em lugar incerto e r.ao sabido,
e.xpeca se edital de citacao con. o praso de 30
dias para todos os termos de execcgSo, caso nao
seja o debito pago dentro do praco marcado.
E para que chegue ao coohecimento de todos,
passon-8eopresente que ser publicado pela ti
prensa e aflixado no lugar mais publico do eos-
turne, sendo por mim assignado.
Dado e passado nesta cidade do Recife, Esta-
do de Pernambuco. no cartorio dos Feitos da Fa
zenda Nacional, aos 7 de Abril de 1890.
Ea, Jos Francisco do Reg Barros, escrivo
privativo, esertvi.
_____________ Antonio Domingos Pinto.
0 Dr. Joaqnim Correia de Ovrira Audrade, juii
de direito de orpbaos e ausentes da comarca
do Recife e seu termo, no Estado de Pernam
buco, em virtude da lei, etc.
Faco saber que tendo se arrecadado por este
juizo o espolio do subdita portuguez Boaventura
Gomes da costa, pelo presente sao chamados os
credores a requererem por seu direito dentro
de nm anno, a contar que leve lug.ir a arrecadaco.
E para qu: chegue ao eonhocimento dos inte-
ressados, mandei passar editaes para s? pabli-
car pela imprensa eaffltarno iogar do costme.
ado e pssado nesta cidade do Recife, aos
28 de Abril de 1890
Eu, Francisco de Siqoeira Cavalcante, etsri-
vSo, subscrevi. Joaquim Correia de Oliveira
Aodrade.
E-ia sellado. Nada mais conlm (uto edital.
Recife. zftde Abril de 1890. -No impedimento
do companbeiro, o esenvao Loiz da Veiga Pes-
soa.
NOVO E
iiuiH m ii

DECLARACOES
(ompRbla dp l'lr) e Tecldo de
Pernambuco
EMPRE8TIMO
A Coopanbia de Fiacao e Pecidos de Pernam-
buco. animada pelo resultado obtido com os no-
vos muuninismos da fabrica da Torre, e desecan-
do alargar a prodnecao, aproveitando-se da fcil
sanida que tem tido seus tecidos, resolveu nao s
augmentar os teares da Fabrica da Torra, como
tambem os da Magdalena, e substituir ntsla al-
guBs machinismo3 do velho systema po outros
novos.
Para esse tim a assembla geral dos accionis-
tas deliberou em sessao de 19 de Marco ultimo,
contrablr um empreslimo de 300:0004, a joros de
7 |0. por meio de obrlgacGes ao portador, parte
das quaes devero ser passadas ao par.
Os joros serao pag >s por semestres vencidos
em 1- de Outubro e Io de Abril.
O rngate das obngacOes ser feito ao par,
por sorteio?.
O encarcelado da emissao do empreslimo o
correlor Pedro Jos Pinto.
Escriptorio da Empresa da Es-
trada de Ferro de Ribelro
ao Bonito-
De ordem do director Jesta empresa se fas
publico, a quem interessar possa, que se acha
aberta a concorrencia para a construeco de
mus 38k.*00m desta Estrada e suas obras, atea
villa do Bonito, de accordo com os estudos,
plantas, < remenlo e esnecificaeo. s existentes
no escriptorio central ra Duque de Caxias n
74 1* andar.
Os prt-tendentes i referida ronstruccSo pode-
ro apresentar suas propostas em cartas fecha-
das, neste escriptorio, at o meio dia, de 20 do
correte mez.
A preferencia ser dada a qnem melbores van-
tagens cfferecer e melbores garantas apresen-
lar, para o cumprimento do contracto, que ser
lavtado com as formalidades do estylo; Meando
iuteirados os Srs. pretendentes, que em gualda-
de de proposlas e condicOes, ser preferido o
proponeote que for accionista da empresa.
Recife, t de Maio de 1890.
O secr- tario.
Manoel de Hollando Cavalcante
CONTRA FOGO
he Liverpool Leudan Gle
.INSURAITGE CD./CPANY
suBssm. mim & C.
Ra do Commercio n. 3
mnpanljia ^e fbqpit*-
COSTEA ro&o
NORTHERN
de Londres e Aberdaen
^osigdo financeira (Dezembro de 1887J
Capital subscripto 3.000,000
Fundos aecumuladofl & 3.421,000
Aerelta annnal :
De premios contra fogo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De uros > 143,000
O AGENTE,
John H. BoxineU.
GRANDE B VARIADA FNOClO
Desta importante companha
No^seu proprio pavilho ao lado do
THEATRO SANTA ISABEL
As 8 e 1{2 horas da noite
MITAS NOYDADES
9 bellase syrapathicas damas americanas
Novos cavallos de puro sangue, amestnados em alta escola.
Difficeis e sorprehendentes actos. Grandes novidades artsticas. ,
Grande e duplo beneficio das sympathicas
artistas americanas
Pela primeira vez em Pernambuco, pelas beneficiadas
Novo e grande dobl das argolas volantes
Pelas beneficiadas
HSj SUS i Mili 111
SEGURO CONTRA FOGO
Royal Insurance G^mpany
de Liverpool
CAPITAL 9.000:000
AGENTES
R. Druzina &. C.
13-Rna Mrquez de Olinda-13
I Vi D EMNISADORA
Companhia de Seguros
martimos e terrestres
Extabelcrtda em 1SSS
Estado flnancelro em 31 de De-
zembro de 1889.
Capital 1,000:OOOJIOOO
Faodo de reserva H0:376|000
Sinislros pagos 1,770:683^000
44Rna do Commercio44
Matriz de Santo An
tonio
Existindo nesta matriz cerca de 500 caixas ou
ornas conteodo ossos de iodividuos que foram
ismSos da veneravel irmaodade do Sb. Sacra-
mento, entre ellas uma grande quahlidade com-
patamente estragaba enlo existi Jo oo com-
promisso disposigao algoma qoe obrigae a ir
mandade a ter eob sua guarda e cuidado, os
restos daquettes que foram seus irmaos, a mesa
regedera deliberou que por meio de an nuncios
fossem convidados os Interessados oa conserva-
cao desses ossos a virem reclama! os, o que o
faco pelo presente, marcando Ihes o prazo de 60
dias para este tim, lindos os quaes e nao haven-
do reclama co se dar destino a esse* o- sos pre-
cedidas as formalidades lrgaes. Outrosim de-
claro, que foi tambem deliberad?, que d'ora em
diante t serio recebidos em no-sa greja o;sos
de irmaos qoe na meema tenham j ngos, e que
vierem acompaabados da respectiva provisaj do
governo do bispado.'
Consistor o da venervel irmandade do SS. Sa
crameoto da matriz de Santo Antonio do Recife,
30 de Abril de 1890.- O escrivo, *
Francisco Jos dos Passos Guimaraes.
Venervel
Confraria de Santa Rita de
Cassia
RreDirnrrio da apella nadr
i)- ordem do conseibo administrstivo desta
coifraria, scier.tifi:o a quem interessar possa,
que tendo de ser reconstruida com urgencia a
capella-mr de nosea igrtja que foi devo ada
pelo incendio, recebem se propostas;para a refe-
rida r>coDEtruccSo, devendo os proponenles en-
dereza las a respectiva commissao, ice se com
pOe d )s oossos irmaos major J js Elias de Oli-
vtira, major fironymo Emiliano de Miranda
Castro, tenente Manoel Domingues da Silva, ca
pito Juvencio Aureliano da Cunba Cesar e com-
mendadr Hanoet Goocalves Agr, podendo
mesmo ser entregue ao commendador Agr, na
rna do Imperador n. 9.
Secretaria da venervel confraria de Santa
Rita de Cansa, em 2 de Maio de 18C0.
0 secretario,
Jos de A. Costa Pontea.
lospital Portuguez
Assembla geral extraordinaria
NSo se tendo reunido (talvez em vista do rao
tempo, e nao por iudifferenca) numero razoavel
de socios, sao de novo con vi lados a reunirem-se
na secretaria do hospital no dia 11 do corrate,
s 11 horas da manha, para se-preceder a eleic&o
dos membros da junta que tem de preeneber as
vagas dos que regeilaram os lugares para que
foram eleitos em assembla gerzl o diara, no
dia 1 de Dezembro de 1889 Ouas horas depoia
da marcada se constituir a assembla com qual
quer nnmero que ie acbar presente.
Secretaria do Hospital Portuguez, ios 5 de
Maio de 1890.-0 secretario,
Cesarlo A. S. Papouls.
Faculdade de DiFeito
Por esta secretaria se faz publico, de ordem
do cidadao conselheiro director interino, e de
conformidade com a portara do guveroo pruvi
sorio da repblica, de 19 de Dezembro ultimo,
que se acha aberta do din 6 a 24 do mez coi ren
te, a ioscripcio para os que pretenderem fazer
exames de preparatorios oa poca marcada na
mencionada portara (1- de Juoho 15 de Jalbo
deste anno).
Declara-se ontrosim, ^ue ditos exames se fa
rao, de accordo com o decreto n. 96i7, de 2 de
Outubro de 1886, excepcao feita do seu art. 3 ,
que por aviso n. 741, de 30 de Dezembro do auno
prximo passado, licou suspenso ai ulterior
deliberrao; pelo que aerao admiit>dox a quaes-
quer exames os etndautes que os rtqueierem
aentro do praso cima flxado.
Secretaria da Faculdade de Direito do Recife,
o de Maio de 1890. O secretario,
Bonifacio de Aragao Faria Rccha.
Definitivamente a ultima semana d companhia
PRECOS
'. | Camarotes com 4 Bsentos......1040"0
i. Qadeiras .... 2*000
Plateas ...... liJOOO
f Os bilhetes se venderfio durante a semana em casa do cidadao Francisco Xa-
vier Ferreira-, rualde Mar^o n. 4, e noite no Circo.
llavera depois do espectculo trem at Apipucos e bonds para todas as linfaas.
TRABALH08B8PECIAE8 B NOVOS
Ao Circo! Ao Circo!
Thesouraria de Fa-
zenda
Ca vallo* a venda
A' vista do officio do Sr. governador do Esta-
do e de ordem do Dr. inspector, faco publico que
no dia 10 do andante, pelas 12 horas da manha,
em frente do quartel da i' batera do 5.a hata-
lbao de artilharia de posicao, ao Campo da Re
puWica, serio vendidos em basti aublica 14 ca-
vallos qne se acham inutilisad)s para o servico
da mesa a batera.
Thesopraria de Fazenda de Estado de Pernam
buco, 5 de Malo de 1890.0 secretario da junta,
Dr. Antonio J. de Sant'Auna.
Club Esgrima
Projecto de inscripcao para uma corrida, a
realisar-se no dia 13 do correnle mez, no Prado
Pornambucano.
I. pareo13 de Maio -160 melros. Corrida rasa
para meninos de 8 a 10 annos. Pre
mos : Urna joia ao i., um objecto de
arte ao 2.*, e o 3." salva a entrada.
2. pareoTiro Federal- 70D metrosPeqniras
l,m8, montados por amadores. Pre-
mios : urna joia ao 1., um objecto de
arte ao 2.a. e o 3. salva a entrada.
3. pareo15 de Novembro -260 metros. Cor-
rida rasa para rapazes. Premios: uma
joia ao 1.a, um objecto de arte ao 2.a,
e o 3.a salva a entrada.
1 pareoPrado PernambucanooQ metros. Me
ninas de 8 a 10 annos. Premios : uma
* joia ao I um objecto de arte ao 2.a,
e o 3.a salva a entrada.
5." pareo Estado de Pernambuco150 metros.
Corrida rasa pelos jocjeys, com sor
preza. Premios: uma joia ao 1.a, um
objecto de arte ao 2., e o 3 salva a en-
trada.
6.a pareoClub Esgrima900 antros. Animaes
do Estado, montados por amadores. Pre
mi3: uma joia ao 1.a, um objecto de
arte ao 2.a, e o 3.a salva a estrada.
7.* pareo22 di JulhoiOO metros. Carneiros
montados por meninos. Premios : uma
joia ao l., um objecto de arte ao 2.a,
e o 3." salva a entrada.
Observasoes
As mscripcoes para os 2.a e 6.a parcos pagaro
5J000, e dos demais pareos 34000.
A directora tem o direito de rejear qual juer
inscripcao, antes de publicar o programma.
A inscripcao encerrar se-ha na quarta-feira, 7
do corrate, s 6 horas da tarde, ra do Impe-
rador n. 13, 1 andar.
0 secretario,..
Francisco Gmela.
Companhia Usina Pinto
De accordo com. o que preceita o art. 1* dos
estatutos, sao convidados os senhores accionis-
tas para a reuniao de a 3em*a geral ordina-
ria, qne dever effectuar se no dia 12 de Maio
prximo vindouro, na sede da companhia, 4 ra
do Imperador n. 83, s 12 horas do dia, alim de
serem apresentados o relatorio, baianco, contas
e parecer fiscal do anno social lindo em 31 de
Marco prximo passado, e bem assim el'ger-se
a commissao fiscal, de conformidade com o art.
14 do decreto n. 65 de 17 de Jantiro de 1890.
Recife, 27 de Abril de 1890.
A. de Souza Pinto,
Secretario.
Venervel
Confraria de Santa
Rita de Cassia
Collegio Representativo
De ordem do conselho administrstivo desta
confiara, convido todos es nossos carissimos
irmaos para, no dia 4 do corrate, pelas 9 horas
j da inanb, comparoccrcm om noeeo courietorio,
afim de constituirem o Collegio Representativo
para eleger o novo ronselho que tem de admi-
nistrar esta confraria nc anao cimpromiseal de
1890 a 1891.
Secretaria da confraria da venervel Santa Rita
de Cassia, em 2 do Maio de 1890.
O secretario,
__________Jos de A Costa Pontea._______
Correio geral
Malas a expedir-se hoje
Pelo vapor brasileiro Peinamhuco, esta admi-
nistrado expede malas para os partos do sol,
recebendo impressos e objectos a registrar at 2
horas da tarde, e cartas ordinarias at 3 ou at a
entrega das malas com porte duplo.
idministraco dos Correios de Pernambuco,
6 de Maio de 1890.
0 administrador,
______Affonso do Reg Barros.
Sociedade Uoiao Beneficen-
te dos Machinistas
Assembla geral extraordinaria
De ordem da directora convido a todos os as>
Bociados a comparecerem quinta feira, 8 do cor-
rente, aflm de tratarse de negocios urgentes de
alta importancia, s o 1|2 horas da tarde, ra
do Pilar n. 20.
O 1 secretario,
Manoel dos Santos Siqoeira.
SEGUROS COMBA FOGO
EDIFICIOS E MERCADURAS
TAXAS BAIXAS
Prompto pagamento de prejuieot
SEM DESCONT
A eOMPAIIIA
IMPERIAL
DE MY1HIi:\
Estabelecida em 1803
CAPITAL Ra. 1 e,000:004fr000
AGENTES BROWNS & C.
N. 5-RUA DO COMMERCIO-N. 6
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Saoca por todos os vapores sobro as cai-
;as do mesmo banco em Portugal sendo
m Lisboa ra dos Capellistas n. 75. No
'orto, rna dos Inglezes.
SEGSOS "
MARTIMOS CONTRA
CDULAS
DO
Banco Nacional
Troca se, pagando bora premio, cdulas da
emissao pagavel em ouio, do Ban:o Nacional ;
oo arm zem n. 4, ra do Commercio.
S. R.C.
Cootpaahla Phenlx Per
naaahucana
RA DO COMMERCIO N. 46
ARffiPS
Royal Mail Steam Packet
- Company
O vapor Thames
Este novo e magnifico paquete,
tendo sahido de Lisboa- no
28 s 6 horas da larde, espe-
rado aqu at o dia 8 de Maic
seguapo depois" da demora necessaria para
ttakla, Rio de Janeiro, Monte
video e Buenos-Ayrea
O vapor La Plata
E' esperado do sul no dia 8 de Maio
segmndo depoiB da demora neces-
saria para
Thesouraria de Fazenda
Tendo o Sr. Ministro da Fazenda resolvido, no
intuito de melhorar a circuaco monetaria, re-
tirar do movimento das tranfacgOes as-notas de
500 rs. e emittir moedas de prata detf e 300
rs esta thesouraria est desde lojgjrocedendo
a e^sa subslituico, de conformf^aw eora a cir-
cular do Thesooro Nacional solfea?22-de 26 de
Marco ultimo, para o que acta sej-dje posse de
uma remessa, vmda da Casa da
das dos al ludidos valore?, oo,v.
Assim, po|s, o faco public?/
Dr. inspector.
Thesouraria de Fazenda" do Estado de Per
nambuco, 30 de Abril de 1890.
0 secretario da junta,
Dr. Antonio Joi de Sant'Anna.
de moe
cuchadas
dem do Sr.
Ao commercio
Oa abaixo aasignados partieipam ao respeita-
vel corpo commtTcial. que de commum accordo
dissolveram em 22 do corrate mez, a sociedade
que gyrava sob a firma social de Suitberto & C,
retirando se o socio de industria, Evergisto de
Hollanda Vasconcellos, pago e satisfeito de seus
lucros, ficando todo o activo a cargo someote de
Suitberto de Siqneira Barbosa Arco Verde.
liba das Flores. 28 de Abril de 1890
Evergisto de Hollauda Vasconcelos.
SuitbertD de Siqueira B. Arco Verde.
Companhia delegaros
jfUtliUU it fpi0b0A
AGBNTB
twlrdadr creativa Commerclal
Sarao bimestral em 24 de Maio
No'as para convites, as quartas feiras, das 9
s 101/2 horas da noite, na sede social: previ-
ne se que nao sao admissiveis segregados,
logresso aos socios o recibo do me de Maio.
Secretaria da Sociedade Recreativa Commer-
cial, t de Maio de 1890. O 2- secretario,
Manoel Meneies.
Miguel Jos Alves
N. ** nm Jemt-N. f
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguros a nica companhi
.esta praca que concede aos Srs. segurados semp-
;o de pagamento de premio em cada- stimo
tuno, o que equivale ao descont annnal de cer
a de 15 por cento em favor dos segurados
S. Vicente, Lisboa, Vl$o, e S-
thampton
Reduccao de pemagen
lia Idaeiota
A' Lisboa 1 clasBe 20 30
4' Sonthampton 1* classe 28 t 42
Camarotes reservados para os passageiros af^
Pernambuco.
Para passagen?, "fretes, encommendas. trata-st
x) n os
AGENTES
A niorim Irmaos & C.
N. 3Rna do Bon JessN. 3
Jompanhia Bahiana de Na- j
vegac,ao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penado, Araoa-
j, Estancia e Babia
OvaporGuahy
Commandante Viegas
Seguirt para os
portos cima
indicador no dia
7 do corrente s
4 horas da tarde.
Para carga, passagens, encommendas e dinhei-
o a frete trata-se com o
AGENTE
Jedro Osoriode Cerqueira
17Ra do Vigaro- 17
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO NORTE
O vapor Manos
Commandante o 1 tenente Guilberme
Waddington *
E'esperado dos portos do sul
at i dia 8 de Maio e s-
guindo depois da demora indis-
ipensavel para os portos do nor-
te at Manaos.
As encommendas s serio receidas na agen-
da at 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo
es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6'Ra do Comawcfoff
1* andar
. i.
,


o
I
I

I
VC ANA
PAN
M
laTegaeio coatelra por rmpmr
Dorios dOsl
lieei, Penedo, Aractyi' e Baha
O vapor S. Francisco
m
de PernajDbucoTerQa-fc

Segu no da 7
" horas da tarde,
ateo da 6.
de Malo a?
Recebe car
Encommendas, passagens e dinheiros frete.
ttf as 3 botas da tarde do da da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companha Pernambueana
. 12
United States and Brazil
M. S.S. C.
O vapor AlliancA
E' esperado dos porta
buI at o dia 8 ie^fi
00
Saio
da de
seguir
o pial depois
mora necessana
para o
Par*, Barbados, S
Martlnlque e lew
araohSo.
Thoaaaz.
York.
Para passagens carga, encommendas e
iheiroafrete:.trala-8e cornos AGENTES.
dl-
O vapor A d van ce
E'esperado de NewYork
at o dia 13 de Maio
o qnal depois da de-
mora necessana seguiri
para a
de Janeiro e Matos
passagens, encommendas e d)
trra-se cora os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ba do Commbt*o+8
1 andar
Baha,
Para carga,
aberro a (ret
CBAHGEURS REUNf
Conpaabta
DE
NavegacSo
Liaba qainzenal entre
Ptertrambuco, Baha,
Santos.
O VAPOR
a vapor
o Havre, Lisboa
Rio de Janeiro t
Ville de Rosario
Commandanto Portier
E' esperado a Europa al o dia
7 de Hato seguindo depoi?
ila indispensavel demora para
f f \ tS K
Bahia, ttio de Janeiro e Santos
MfMHMM importadores de carga pelet
vapores desta linha, queiram apreseatar dentrr
de 6 das a contar do da descarga das alvarenga
(|ualquer reclamacao concemente a volnmes qui
eorveatura tenham seguido para os portos d(
rol afim dese poder dar a tentpo' as provi
deucias oecessarias.
Expirado o relerido prazo a companbia nao
responsanilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : tra'a-se com o GENTE.
O vapor
Ville de Pernambuco
Commandante Houx
Espera-se dos portos do sul atf
o dia 10 de Maio, seguindo
iepois da indispeusavel demora
ara o lavre
tf'isris
Entrar oo oooo
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
e offerece excellentes commoaos e ptimo pas-
sadio.
As passagens poderao ser tomadas de ante-
mao.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem cxcellentes accommodaCOes.
Para carga, passagens, encommendas e ihsiro a frete : trata-se com 0
AGENTE
Augusto LabHle
9-RUA DO COMMERCIO -9
LEILOES
Hoje, 6 de ve ter lugar o leilao do 4 000 fardos
de afrafa em um oo mais lotes vontade dos
compradores.
Sexta feira, 9, de movis, louca e vidroe no
sobrado n 24 da ra da Matriz da Boa -Viste.
. Leilao
Agente Pinto
De cerca de 4.000 fardos de
alaos
Terca felra, B do corrate
A's 11 horas em ponto
0 agente Pinto legal mente autorisado levar
a leilio por conta e risco de quera pertencer
erca de 4.0 0 fardos de alfafa ; os quaes se
acbam depositados no trapiche Angelo e Trovas
ao, QBde dever ter lugar o leilao.__________
Leilao
Agente Stepple
De eneros de estiva, pesos, medidas, bataneas
decimal e outras, cajiteircs, fiteiros, pipas pn
ra depogito e mais artigos, tudo existente no
estabelecimento da roa Imperial n. 279, em
nm ou mais lotes, propria para algum prin-
cipiante.
Terc,a-feira, 6 do corrente
A's t f horas
0 agente cima, autorisado pelos Srs. Almei-
da & Silva levara a leilao os geperos. de estiva e
mais pertences existentes no estabelecimen
to cima e mais urna pequea carroca e carnei
ro ; garante se a chav^ da casa, cujo balanco
acha-se em poder do raesmo agente.
Os Srs. pretendentes desde j poderao vir ver
o balance______________________________
JLeilo
DE MOVIS
Terea-felra, B do corrente
A't 10 e i2 horat
Ba estreita do Ro&ario n. 29
O agente Martins
far leilao dos movis abaixo declarados
Constando de 1 piano bom e perfeito, 1 momita
de pao carga, i dita preta, 1 jardineira com pedrt,
4 etageres. 2 espelbos, 6 jarros, i candieiro, i
relegio, 4 tapetes, 1 marqnezo preto, i cana
fran.-eza, 1 lavatorio com pedra, 1 commoda, 1
jpga elniic3 2 aparadores. 1 dito grande, 6
cadeiras de junco, 6 ditas com encost de pa
iha,6 ditas de amarello,relogio, quadros, loucas,
Tidros, candieiro para carbnico, copos, calics,
te, etc.
para menino, 1 berco, 1 mesa elstica, i guarda
!*oa*y* i*wua-eosnda, 9 aparadores, 8 cadei-
ras de jnoro, 10 ditas de amarello, jarros, lanter-
as, looca pira al moco e jantar, callees, copos,
garrafas e outros maitos onjec os.
O agente cima, autorizado por orna familia
que retira se deste estado, fara leilao dos obje
ctos cima declarados cujos movis foram trans-
portados da Arraial para a roa Farinosa n. 31,
1.* andar.
QulaU-ftlr. 8 do correte
___________A't 10 1/2 hoto___________
Leilao
De movis, vidros quadros e pasaaroa
Alabrri
Urna linda mobilia com 1 sof, 2 dunkerqaes
com apelnos.. & endeiras de brajos e 18 de guar
nicio (perTita) 2 quadros grandes, 2 candieiros
com duas torcfdaa, t jarros para flores, tapetes,
1 sof a Luiz XV e 2 eadeiras de bataneo.
Urna caui. fraueza, I guarda-vertido, 1 lava
torio. 1 toilette. 6 cadeiras, 2 rawaoetes 2 ca-
bids, 2 mesas pequeas e 1 estante para msica.
Quatro pares de cortinados de cretoae.
Orna mesa elstica, 2 aparadores, 1 guarda-
louga, 1 sof, 2 consolos, 12 cadeiras de palha 2
etageres, loo^a para cha e jantar, copos, clices,
garrafas, couipoteiras, 1 liada frneteira de crys-
tal e electro pate, ojectos de asatha, trem de
cosinha e muUos outros objectos de casa de fa-
milia.
Meita-fefra. 9 do corarte
Agente Pinto
No tobraio da ra Matriz da Boa-Vitta
n. 24
0 leilao principiar
As II horas
Ao oommerck
0 abaixo aseignido. tendo de retirar se para
lora desta cidade, pede aos senbores que teem
transiccoes com elle, de remetterem suas con-
tas at o dia 20 do corrente, ra do Imperador
n. 61, primeiro andar
Artbur de Mello.
Caixeiro
Precisa se de um caixeiro com pratiea de mo
Ihados ; a tratar na toa de S. Jorge o. 91
Criado
Precisa-se de um criado para 9 ser vico do
mestico ; no Pago da Pktria n. 5, quinta casa.
^Etffit
AVISOS DIVERSOS
Aluga se urna casa com boos commodoi e
quintal, em Sanl'Auna de dentro n. 6 ; a tratar
na praca de Pedro 2.* n. 2, escriptorio.
Akigacn se casas catadas e pintadas nos
undos de S Goncalo, a 84000; a tratar na roa
la Imperatriz n. 76.
Aluga-se por prego commodoo sobrado n-
155 ruj Ira penal, por partes et todo, preferio-
do se alugal o todo : qujra o pretender dirija se
i ra do Imperador n. 36, 1 andar, > dfreita.
Aluga-se a casa' terrea n. 78 ru Padre
Nobrega, com 4 quarws, i salas, qoarto de en
gommado, cosinha, appareibo e agua da coaipa-
nbia, pelo aluguel mensal de 28*300 ; a trotar
na travessa da Praia-do Porte n. 6.
Alnta se a ca^a n. 4 da ra Princeza Isa-
bel, com agua e gat mrnto fresca ; a trucar os
ra da Aurora-h. 85, tavema.
Precisa se de urna ama para*-pequea fa
milia: no largo do Carmo n. 16, 2* andar, pa-
ga -se bem.
-r- Precisa se de" ua boa coinheira para
casa de familia, que durma em casa seju ma
iriculada ; a tratar na roa Nova n. 39, segundo
andar.
PatKOes e outras moedn
compra-se pelo maior p eco ;
merclo u. 4.
docuroe prata,
na ra do Com-
Pede-se ao Sr. Macedo, da serrara do caes
de C'ipiuaribe quei a pagar as 19 pranchas que
vendeu, as quaes foram Jt-positadas naquelia
serrana. At o presente anda nao iodemnisou
(lO prejudicado. [
Torquato Laurentino Ferreira de Mello,
professor job lado na 2. cadeira do Recife, lee-
lona primeiras 1- ttras, portuguez e francez, por
presos raacaveis : no pateo de S. Pedro u. 3,
primeiro andar.
O Sr. Matnrci Toralo de Araujo SaManha
pedio paja esperar, allegando sto. aquillo e
aquil'out-y. o que vi rade coma m) uicendo ja-vulto, alndV e est a
e.-pera ; pede se a este senhor que nJo oSrigue
a declararse a comedia para o publico conhe-
cer o ..
Para tniem go?tar
Pao qu nte f.ngo) s 8 Doras c-m ponto da
noite, na padaria Pombal.
Vendea-se "
cinco casas no becco do Quiabo (Afogados) ns.
18,17.19 21 e 31 ; a tratar no pateo da Santa
Cruz n. 16._______________
Herculano Baptista de Car
valho
Pede-se a este senhor para vir ra larga do
Rosario n. 27 prestar con tas das cobran cas que
fez em Setembro do anno Ando, em Couro d'An
tas e Matta Virgem.
Criado
Precisare de um criado eom i4adq de 12 an-
nos ; a tratar na ra da Bom Jess n. IB, ar
mazem. L -
dame Fnnu-r Silva, costureira e
modista francesa, reguindo brevemente para
Pars, a fazer no/as compras, vende por procos
de liquidacio. lindissimos vestidos feitos, de
seda e IS, para baile e passeio, assim como cor-
tes de seda, damass. foulards e mnitas outras
novidades. LINDOS CHAPEOS E CAPOTAS-
Convida as Exmas. familias a aproveitarem esta
occasio uoioa de comprare a procos sem
competencia.
Contlartaa a confeccionar toda e qoalquer
toilette para baile, passeio e calamentos, com
mxima pontualidade, elegancia e precos mo
dicos Luto em 24 horas.
Ra Barao da Victoria n. 15,
sobrado
Telephone 193
Preamat tmu i>fais%


i
i
i
-i
-)
-)
Ao commercio
0 abaixo aseignado, pelo presente dectara que
Sea de nenhiirn effeiuj a procuracio que Savia
passado ao Sr. Felippe Nery Guimares. Oulro-
sim, nao se responsabllisa por qoalquer debito
contrabido pelo mesmo.senhor em neme da fir-
ma Braga & C. Recife, 3 de Maio de 1890.
Lourenco Fernandes Braga.
O FUMO
Higyenico Nacional
E' sent de qoalquer composicio
ohimica e nociva.
' esclbido d .s melhorea qualidades de
fumo.
Um pacote de 50 grammts cuBta200rs.
Fabrica Miaba Esperanza
21 Rua^ larga do Rosario 21
Telepbooe IflM
Leilao
i gente Brito
De movis, loucas e vidros
Urna mobilia de junco, 1 dita de amarello, i
ama francesa, 1 guarda-vestido, 1 toilette, 1 com
moda, 1 lavatorio, 2 banquinba, 1 marqoezoes,
cabide de columna, 2 ditos de parede, 1 cama
De Sorocaba
Declaro que soffri muitoterrpo, fazendo
nao de medicamentos sem resultado, e,
usando tres dias-'apenas daInjeccBo M.
Morato sarei completamente de urna
chrunica goaorrha que me atormentara.
Faca uso deste como convier.
j&ttonio F. Fontoura.
Est reconhecida a firma pelo tabelliSo.
Agentes depositarios em Pernambuco :
Francisco M. da Silva & C, ra Mrquez
de Ol.nda u. 23.
4
)
-i
4
i
Approvado pela Illnitrada Junta de
Hvfiene PnWle?. da Corte.
Auctorisado por Decreto Imperial
de 2o de Junho de 1883.
COMPOSI9O
de
. firmino Candido de Figueiredo.
Empregado com a maior eficacia no
rheumatismo de qualquer natureza,
era todas as molestias h p'U, as
eucorrhas on flores brancas, nos
som-imentosoccasionadospela impureta
do sangtte, e finalmente as differentes
formas da svthilis.
formas da syphilis.
f
Dse Nosprimeiros sewdias nma
colher das de cbA pela manha e outra
noite, puramente ou diluida era agua
I c cb seguida modar-se-ha para colhe-
-) te das de sopa para adaltos e me-
tade para as enancas.
Rgimen Os doentes devem ab-
ar-ee apenas, do alimento acido e gor-
irso; deveih nar dos banhos fros ou
nomos, segundo o estado da.molestia.
SEPOSITO CENTBAL
'Francisco Manoel da Silva & C.
23 Ra Marques de Olinda
Pernambuco
++'+'++++++^4 ++++++-
hm Provint5ia$s
Yendem-se collecQoe^ das
leis provinciaes de Pernam-
buco, dos annos de 1875,
1880, 1881, 18gS, 1883,
1884, 1885, 1886, 1887,
1888 e 1889: no escriptorio
der Diario.
Ao compiercio
Alvaro, Pinto & G., declarnii: qua nesta data
compraram o cidadao Jos Francisco de M'Ilo e
Suva, sea estabelecimento constante de molba
dos, miuiezas ferragoas, sito ra de O, Jo.-,
desta cidade, eob n. 33, livre e desembarazado
de quaesquer onus.
Garanhuns, 30 de Abril de 1P90.
Alvaro, Pinio & C.
II i *t r .i i i
Flores
Dafcllas
Sementes das man raras qualidades: vendem-
se roa do V gario n. 19, armazem. v
Cosinheira
Precisa se de urna ama para cosinha ra do
Visconde de Goyanna n. 66 e tamoem tra'.a-se
no aruiaaem da ru< do Vi gario n.19.
Ao commercio
Os abaixo asignarlos ptirticipam ao respeita-
vei corpo commercial que, de commum accordo,
dibsolveram em 22 do correrte mez, a sociedade
que gyrava sob a firma social de Suilberto & C,
retirando se o socio de industria, Evergisto de
Holland; Vasconcelos, pago e satisfeito de seus
lucro caodo todo o activo a cargo somente de
>uiiberlo de iqueira Barbosa Arco Verde.
Una das Fk>res. 28 de Abril de 1890.
Evergisto de Hollanda Vasconcellos.
Suilberto de Siqoeira B. Aroo Verde.
Alfafa nova
Solta i 30 rs. o kilo, em fardos 60 ra.; ven-
de se no armazem ra da Madre de Deus nu-
mero 10.
Cozinheira
Precisa-se de uma cosinheira para casa de
pouca familia ; no Paco da Patria n. 5, quinta
csa-
O
asa e sitio
Herculano Baptista de Cr-
valh
Convida se este Sr. a comparecer raa Du-
que de Gaitas n. 65, teja, a liquidar negocios.
Aluga-se a casa n. 1, na estrada relha da ?as-
sagem tem bastantes commodos e.gra- de sitio
com mnitos arvoredos, dou* grandes viveirose
muito terreno para plantacao de capim, offerece
grande vantagera para quem tiver negocio de
vacias ou de carrosas, e se faz arrendamenlo
por lempo certo ; a tratar na ra Visconde de
Qoyanna a 157, ou roa da Madre: de Deas d^ 7.
Cautelas do Monte de So*
corro
Compra-se Cautelas do Monte de too
corro de qualquer joia, brilhantes c relo-
gios, paga-se bem na na Jo Cabug n.
\4. n. Loja de relojoeiro.
v.
Santa pasa de Misericordia
do Recife
Para frente de cafes, toanhairos
corredores, acongues, sendo de liadas
cores, vendem-se por 60j>000 o milbei-
ro, por er om saldo, Da iraca da In-
dependencia u. 40.
Ooro 9 prats
Compra-se, como tamben:
moedas, na do Cabug
n. 9 loja de Augusto Reg.
a I
Recebe oren directos dos ner
eados da Europa
Apr-sentare os seguintes artigos, sondo
alguns ainda do anno passado, raaao justa
para serem actualmente baratissimas.
Brins pardo e de corea a 240 rs. o corado,
dem trancado, superior, a 26 J rs. o dito.
Cortes de fustao para coleto a 8 0 ra.
dem de caseoetas a 15000 e 15200.'
dem de casimira ingleza de odres a 35 e
450 0.
Algodao cr, marchetado para toalhas, a
440 rs. o metro,
dem nacional, largo para lences, a 45 e
550(0 a peca.
MadapolSo superior, com 24 jardas a 55
e 650 0.
dem B6a-Vista, verdadeiro, a 558C0.
Cortinados bordados de crochets a 125000.
Colchas dem a 75000 e 85t. .
urinal das e veos para noivas'a 8500D.
Esparthcs modernosa 45^00,
Percales claras e-eoeurs a 24 > o covado.
Merines de edre, uasa largura, a 200 rs.
o covado.
Toalhas nacionaes a 25500 a duzia.
Lencos em lindas caixinhas a 15803 e
25800 a dita.
Meiaa-inglesas e nacionaes a 25500 e
35000 a dita.
Camisas de meia, dem, superior, a 125000.
CeroJas b< rdadas de bramante a 125000 e
165O0O a duzia.
Guardanapos com franjas a 15800 a dita.
Pannos de cores lindas para mesa a 15600
o covado.
Cobertas de ganga, dous pannos a 2500.
Cretones para as mesmas, a 15000 o me-
tro; o melhor.
dem mosaicos, dem, a 440 rs. o corado.
Bramantes franceses a 15600 o dito.
Casemiras de cores, duas larguras, a
158uO o dito,
Cheviot azul, cor inalteravel. a 25400,
35500 e 45000.
Merines para luto desde 500 rs. a 15800,
duas largaras.
Sargelins de cSres a 200 rs o corado.
Mantilhas e fichas a 15, 35000 e 55000.
Toalhas de labyrintho, riquissimas, a 255 e
305000.
Vondas em groaso tem o descont de
14 V0.
59BA D MUTA ATTENCAO
Os melboree cigarros, que- ha hoje
tanto de fumo picado como desfiado sao
osMINHA ESPERANQA.
Olhai com attenclto para o envoluoro dos
cigarros onde se l" a pahvra ESPE-
RANZA.
Ha muito quem venda gato por lebre !
N;.s grandes merciarias, as casas de
ref: c3es, as tabacarias, nos saldes de
cabelle.reiros, vendem-se os nossos ci-
garros.
Deposito central.
Fabrica Minha Esp^ranea
Ra larga do Rosario n..2l A
Tejophone 191,
Vniouio Frauisoo da Cruz.
i'^/JUSL
OLEO PURO
D
FIGADO de BACALH
-US-
LAMAN & EEMP
produz efiteitos anlogos a oa da
Ewlso com Rypopkos|Hes
doa meamos aenhre, no caso do
ser preferido o traeMmento nesta
torma para o curativo dos inoom-
modos
do Peito, a Garganta e os PninOcs.
Aluga-se
no pateo da igrej do Poco da Panella ama casa
com 4 quartos, 2 galas, cosinha fra e copiar: a
ralar na ra da Imperatriz n. 76.
Aluga-se
urna boa casa com bom sitio, no Arraial, prxi-
mo Casa Amarella (becco do Bartholomeo n. 1) :
a tratar na ra de Pedro Affonso n. IS.
Aluga-se
a loja do sobrado n. 67 ra do Bartholomeo,
propria para qualquer e-tabelecimento por ficar
onfronte a erando estac&o de Caruar e ser
muito conrar-ido o lugar ; a Iratar na ra larga
do Rosario n. 34, botica.
Aluga-se
o sobrado de um andar e soto ra do Bartbo
lomeo n. f-1. com bons commedoa; a tratar na
ra larga do Rosario n. 34, botica.
AJuga-se
urna excellente casa ra da Aurora n. 153,pro
xima do bond qae passa na ra do Lima, tem
ptimas accommodae8, agua, luz appareibo e
quintal ; quem desojar eotenJa-sr ra Mar
quez de Olinda n. 56, 1 andar.
Ana
Precisa se de urna ama para andar com crian-
cas ; na ra Visconde de Uoyanna n. 167, casa
encarnada confronte ao colegio- das irm&s de
carldade.
Ama
No becco da Lingoeta n. 3, precisa-se de urna
ama tara cesa de pequea familia, para cosi
nbar
Ama
Precisase de urna ama que comore e cosiohe
para casa de pouca familia ; na ra Marques de
Olinda n. 34,2- andar.
Ama
Precisa-se do Cotovello de urna cosinheira : a tratar na ra n. 27.
Ama
y,Precisa-se numero 1. de urna ama; na ra do Camaro
Ama
Precisase da Yictoria r de urna ama ; a tratar na ra Baro 54, nova agencia de movis.
Ama
Precisase de urna ama que cosinbe bem ; a ratar na ra oireita n. 65, 1 andar. "''------------------------------.....-------------------------------------------------------------
mm
pn yj
Excellente morada
Aluga-se s grande casa e sobrado do Dr. Av
i Gama, na estrada de Joao de Barros, perto
das estaces da En :ruzilbada, das ferro-vias de
Olinda e de Limoeiro, com immenias accommo-
dacOes, jarditre, arvores fructiferr da melbor
qualidade e vasto terreno, quer para plaotagoes.
qner para crlco ; a tratar no mesmo sitio.
Ama
Precisa-se de ama boa cosinheira para casa
de pequea familia, que durma em casa dos
patres e eej i matriculada ; na ra de Fernn
des Vieira n. 29,
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leite ; a tratar na
ra da ni n. 5.
r.iiaa Bapiimada Uva
A junta administrativa da Santa Casa da Mise
rlcordia do Becife far celebrar no da 10 do
corren:e, pelaa 8 horas da mauba. na igreja de
N. S. do Paraizo, urna missa solemne, acompa
nbada pelas mocas da casa dos expostos, pela
alma do bemteitor Elias Baptista da Silva, sti-
mo anniverario de seu falleeimeoto, e para ese
a':to sol'ila, o coujparecimeuto do? pareu
^mi ,'os do Bnajo.
Secretaria da Santa Tasa da Misericordia do
Recife, 6 de Maio de 1890.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza,
Dous milagros
Illm. Sr. D. Carlos Tomei o sea re
medio o Elixir M. Morato e foi com
elle que pude sarar das bonbas que soffria
ha muito tempo e que deacorocoava por
nunca melhorar ; um meu visiaho que
tambem soffre j largou de tudo que lhe
receitaram e est tomando o seu mesmo
remedio.
Agradecido pelo coneelho e son obriga
dissimo.
Santos.
Albino Jote Couto.
Illm. Sr. D. Cario. Eu e todos de
casa, faz muito tempo, que sofiremos hu-
mores de bonbas, com dieta sem resalta-
dos. Fizemos uso agora do Elixir M.
Morato, propagado por D. I arlos, e
sarmos completamente.
O remedio, alm de ser muito bom,
ainda tem bom gosto, pois as Coiancaa
bebiam com facilidade, misturado com
agua.
Sap.
^^^^ Firmino Aguiar.
Attenco

Os proprietarios do anligo e acreditado arma-
zem do Lima, site ra Baro da Vi ;toria n. 3,
participam ao respeavel puhlico e aos seus
fregBPzes [ue I fnsfi iram tmpora
riamente seu armazem para a mesma ra n. 9,
coat uando da mesma fot ma a receberem. suas
ortns para Ibes servir com o costumado e ha
tiitual desempenho.
Js Fernn^ Lina k ,
Hna Baro da VI oIa a. 9
Teieph re23
Aluguel barato
Visconde de Pelotas n. 8
Pedro Affonso, armazem n. 46.
Largo do mercado loja n. i 7
Ra dos Guararapes n 96
Ra do Bom Jess 2. andar n. 47
Ra Agoazinhaa em Beberibe n. 7
Roa Coronel Suassuna N. 141, quar
Raa Itaparica n 43 1. andar.
Visconde Goyanna n. 163 com agua e gas
Travessa do armo, loja n. 10.
Becco do Tambi n. 21.
A tratar rea de Commercio n. 5, i- aun*'
escriptorio de Silva Guimares & C.
Ao commercio
Joseph Ge-ard, retirndose temporariamente
para a Europa, julga nada dever a pessoa algu
ma nesta cidade ; outrosim, declara ao corpo
commercial que deixa como sea procurador pa-
ra iodos os effeitos ao Sr. teneote-coronei Fran-
cisco Pedro Boulitrean. Recife. 1 de Maio de
1890. ______________
Muito barato
l*ooo nm par
Na ra do Livramento ns. 19 e 21. tem urna
grande quantidade de sapatOes riunos de vaqueta
branca, obra muito forte e propria para o inver-
so, e por preco baratissimo, lOOO o par, e em
porco ter desconio.
REMEDIO DO DR. AYER
CONTBA
AS SEZES OU MALEITAS.
O BniiDio do Db. Ayer, descoberts
vegetal que nio contera a quina nem o
arsnico, nem taopouco outro ingrediente
nocivo, um remedio Infallivel e prompto
para toda a qualidade de febres intermit-
ientes oa maletas. Seus effeitos sio per-
manentes e certos e nenhum mal abso-
lutamente pode advir do sea emprego.
Da mearas forma torna-se o melhor
remedio posslvel para todas aquellas
doencas que provm dos effeitos do
miasmas, que se desenvolvem nos lugares
pantanosos e Infectados, e que geralmente
caracterisao-se pelas affecc5es do
figado e do baco.
O Rmedio de Ayer curar sempre,
mesmo nos casos pelores, toda a vez que
8r empregado convenientemente e se-
gundo as direccoes.
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYiiR &; GA,
LowelL Masa. Est.-nidos.
P ara engenhot
GUIMARES & VA LENTE, partoci-
pam aos seus fregueses e Illms. Srs. da
engenho que, como sempre, tm grande
deposito dos artigos abaixo mencionado*
garantindo tudo de primeira qualidade e
presos sem competencia a saber :
Cal nava de Lisboa,
Dita de Jaquaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocte.
leos americanos
especiaes para machinismes.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de petxe.
Pixe em lata.
(5 galoes.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas,
GaxetdL de linko.
Potassa dt) Russia.
(em caixas, barriquinhas, latas grande*
e pequeas.)
Formicida Capanema.
6--Corpo-Santo--6
Professora
Urna Benhora habilitada offerece-se para
leccionar -.m casas particulares, na cidade
ou seus arrabaldee, as seguintes materias
portuguez, francez, italiano, thecrico e
p tico, fallando as linguas correctamente,
feographia, trabalho de sgulha inclusive
ores, msica e pi no.
Interessa-se pelo adiantsmento oe suas
discipulbs, do que servirao de prova ai
que actualmente ensina ha mais de annos.
Pode ser procurada na Livraria Con-
tempornea, ou na ra da Ponte Velha
n. 19.
Engenho Riacho de Pedras
Vende se urna parte (5:000) no engenho
Riacbo de Pedras; tratase com Jos Goncalves
de Mgalhies, em Palmares, ou com Jos Erme-
Imdo ias Cnagas, na villa i Agua Frea. em cujo
termo est situado dito engenho.
Cera
Cop
eiro
Precisa-se de um oopeiro qae seja fiel ni
ma de Paysmd u. 19.
Cosinheira
Na ra Barao da Victoria n. 50, precisa se de
urna perita cosinheira, para casa de pequea fa-
milia estrangeira.
Pao centeio
Mello & Riset tendo recebide nova remessa di
farinba centeio, avisa aos sena fregueses que
cootinuam a fabricar este delicioso pao centeio
todas Ss tercas e sextas-feiras ; na ra larga do
Rosario u. ti).
Arthur & Desiderio
continuam a comprar ouro e prata velhos, e
bem assim libras sternas e outras moedas de
ouroe de prata, e paga se bem ; na ra do Ca-
bug n, 3.
Engenho Brilhante
Arrenda-Be o engenho Brilhante, em Seri
nhem, moentc e corrente ; a iratar na ra do
Bom Jess n. 23, armazem de ca!.
Morada excellente
Aluga-su barato na ra do Hospital Pedro i
lugar dos CoeUtaa) urna casa asaobradada,
:om agua, muuo ca, prximo do banbo
.do, graade^nuioial commodos para familia
aumerosa ; a traUr aiti as a s 10 horas da
manha, com Joaquim Mo.-eira Res, que alli al-
as tamben cagaj de B#. %l lOOOO.
Cria to ou criada
Frecis,. so de um bomem ou mulfier que saiba
fuer o servteo de cope.iro e os outros de casa de
lamilla, e que sejam de nons rostumes e matri-
culados na poiicia ; na ra da Aurora o. 37, 1-
andar.
Vende se na ra do Cabug n. 2, segundo a
qualid de, de IA a 15500 a libra, e sendo de
arroba para cima, faz-se na de 3" o descont de
30 0/0, e na de !. de 20 0 0. So mesmo esta-
belecimento tem machinas para costura e mesas
para as mesmas por iOS cada urna.
0 PeitorTdTbiridio
E' REMEDIO EFFICAZ
Contra os deflnxos, catharros, tosse con
vulsa, asthma, bronchites, resfriamento
rouquidSo, constipacSo e todas as molestia
das vas respiratorias.
Cura as tosses e os catharros os mais
rebeldes, dando alvio aos doentes, pro
porcionsndo-lhes um somno calmo e repa
radora o expulsao do catharro dos brom-
chios.
Approvado pela inspectora geral de
higiene
Preparado por
VALMMB 4C.
47, Pharmacia Calaeans, praca Piedade
BAHA
Poucos remedios tem sido tao uteis a o
soffrimentos como este, pois metiga sem*
pre o soffeimento aos afflic.oa e quasi sem-
pre restitne a sade aos enfermos. A popu-
laridade de que goza no sul ; prova a
mais incontestavel da sua superioridade-
De gosto mui agradavel, de aspecto lisea.
jeiro todos o tomam, ninguem o repugna.
Preco do vidro 2^5' 0
D. psito no Recife
FRAKCISCO MANUEL DA SI VA & C.
Ra Mrquez de Olinda n. %6.
A^ua maravilhosa
Com a appiicaco desta agua, quem soffrer de
espinhas, pannos sardbS, femdts e vermeihidae
do rosto, ficari perfeitamente curado, rtooBhe-
cendo a, desse modo, como mico especiSce
efficz. Alera desies effeitos, tem eik a pro-
pnedade de, turnando a cutis mp. dar-lae a
cor natural. Acida vidD.quecusta i, acom-
panha a respecti ra ndica^ao do uso.
Abaixo as pomadas
Vendera Farias Sobrinho & C, k ra Mrquez d
Olipd n. 41.
-.1.^
.'

i;"
i
\~

[
M

A
-i t
ve


JJiario de Peoamboeo-Tersa-fera 6 de Mao 3e 1890
LUJA DO POYO
IIRa T, de MarcoH
Com este titulo acaba de se abrir, ra 1. de Marco n., 11 ama loja de faaen-
das e seu proprietario convida o publico d'eata cidade e de fra a apreciar o sea
BELLO aortimento. Muitas de suas fazendas alo recebidas directamente.
GRANDE lfOVIDADE
Descont de 10J" em compras de 200 XX) para cima.
Granadino, pura seda, de 1^8<'0 a 800 ts. o covado.
Toile, pira seda, de 1(5600 a 650 rs. o covado.
La com listras, preparo de cachemira, a 200 rs. o covado.
Las com prepare de cachemira a 240 rs. o covado.
Chitas 'de 200, 220 e 240 rs. o covado.
Setinetas de cSres lindas a 300 rs o corado.
Zephyr largo de 8U0 rs, a 320 rs. o cowado.
dem idem a-200 rs. o covado.
dem idem a 160 rs. o covado.
Cortes, costumes de casemira ingleza, a 125000.
Ditos de casemira ingleaa de 3)5500, 4)5000 e 60COO.
Ditos de fustao para Gollete de 600 rs. e 2iW00
Cheviot de 305(0, a ?0 KJ o covado.
Casemira cor de eaf de 3$WX), a ,1000 o -corado.
Casacos de Jersey para senhora a 30000 e 60000.
Merino preto a 50'), 700 e 1*200 o covad.
Dito -de cor a 400 rs o covado.
Casinetas finas de 500 is ,.a 360 rs. o covado.
Colchas de crochet de 86000 a 34500.
Cortinados lindos a 60GOU.
Bramante de 10 palmos a 1)5400, a vara.
Ver para crr s na
X^OJCA. XJOPOYO
.4
a VAPOR
**----------
i
i
'i

FABRICA DE LIVROS DE ESCRJPTURACAO
W0kB6RMAM) #* FAVTACAO
i i iii'
fflANOEL J. DE ffllRANDA
-W 39 RUS. -# DUQUE -*- DE HK-CaXI AS Hf-39 +>
NUMERO frtXEPHONICO 164
m
SSJS^&MiBtftfo *-
ii xa k> KJ

ACABO-SE C8M AS DORES DE DENTES!
Elixir, P e Pasta Dentifricios
ooa ____
\W. PP. BENEDICTINOS
Oom JKAGUELOrWE (Prior)
Ss
OIELHOR CURATIVO
E O
DtiPRSBaVaTI0
DAS
s&
]y*>
i&mL
m
MENTADO MAMO
MI
Pw fiansJMSAffl
M.
/
EXTRACTO DA NOTICIA
. A. fvfal d PORBE BOTJRBAUD e aena yrtxatos vtlIAAt-tu *a eMMIMm&marte nsp*tud.
"ate XHztr da* nomM Pdres pwa das prepriadadn alaanftsM amieitamamtoB^p*
tcana.lTM.ao a*!imyymtm ossotida. Mpelle o angu. <**.gmgi"i *<= ualSe e raice?4
dlatps toda iuoh&o&o. Purftea o balito na** sibocea em que delxa orna frescura deliciosa e durare!.
Prensa e cara as doras de garganta, ai ronquido., iaflammaoae., ai apbtaa e irracoea de da eapecia.
K'oi tur. *n.+w^*U*&4* aWxtr
gara a nuda peeyWua da ButMItl
e da Bocea. Ooorort-ee, o esped oo cinco
ni llar da. nnwrnl wsaaaasi Pism
nada tem de ooBuswn com os ptoduelee i
anloamente agradareis eapalbadoa no com* ..
trototrenca isMgaei*aM |HM
Tinados preventivas camo por.aua
accBo curativa, enrgica, rpida.
oerta.
< i AGENTC 4.ERAL

IOUIN, tOROEOC
Acha-se em todas as Perfumarlas, Pkarmacias e Drogaras do muado lnteiro.
ti n u r.i
r.7 ii ti u
IK1 SIME
25-J.iifr de'-IMMis MltaqKWp, ttutigi'tiff? datf'Ptores-^
Tinge e hnrpa cora a maior perficfto toda a qualrdade de estofo e fazendas en
cas ou em obras, chapeos de feftros ou de pha, tira o mofo de fazendas; todo <
(barbo ferto pormeio de machimsmo aperfe9oado, at hoje conhecido.
Ti'rWra preta ras torgas e sextas feira tinta de cores e lavagem todos os dia
[f '
VINHO
y-".-;.v?^
, Pobreza
DO
imMm
ara
r*0ssstfsts#
rtgentrtr
o orfawfamo
irrulnao detotlar
Anemia, Chlorosis,
dj Satifiue, Fluxo Branoo, Debi-
lidad, Amenorrhea, Molestias de
FgaaJv*te. ~
PABIS', 'BoTerard de Strastourg, 50"
ant todas aa pharma jias.
OOUTO
Ferugo RBgBoarador
QUIJffA OOOA
Eiraefo dt Caras

Hytophttphlto
JQHANN0
fi

i
44-blA JAiiO M HHBifi-44
itt. nhiBiti avopor,
*Ioeadai.
Rodas d'agua.
Taixas iutri*a.9i
Taxas bati-as ^scaeiawmij-W
Ar&dofi
Cambraia branca bordada a 40000.
Atoalhado pardo de lioho com matizee
brancos a 3(5000 o metro.
Cambraia Victoria a 2)5800 a peca
Esguiao de algodSo a (5 0 a dita.
Crep de algodao a B401 rs. o covado. ,
""0.- i4??.2*oo-1 StsiirreTSf ^
Percales a 200 rs. o dito.
Esguiao pardo a 860 e 400 rs. 2 larguras-
Cachemira de listra, duas larguras, de
2^000 por 1,5400 o covado; de 12.
Bramante trancado, duas larguras, a 500 e
600 rs. a vara.
Corte de collete de fustao.
LOTERA
no
ESTADO DE PERNAMBUCO
EM BENEFICIO DA
Santa Casa 4 Mistmordia do Racifo
Cretone voile a 400 rs. otsovado.
Caaaoos Jersey a 6HMX).
Vestidos para meninos a 4(5 L2 Amaaonas a 400 rs. o covado.
Cheviot preto a 2*600 o eovado, duas
larguras.
Bramawte de linho, qsMaro larguras, a
146C'0"o metro.
Ceroalas de brafflante a 140000 a duzia.
Cortes brancos bordados a 180000.
Loques transparentes a 20580.
Colcha de e ros a 20WO, 80000, 40000 e
50600.
Meias-para hornera a -50, 60000 e 70000.
Flanella azul para roupa, duas larguras, a
20560 o covado.
Linn de cores a 500 rs. o dito.
Creps matisados a 440 rs. o dito.
Gazes arrendadas a 900 rs. o dito.
Zephyr de quadro a 200, 240 e 280 rs.
Brim pardo a 280, 320, 400 e 500'rs.
Camisas de flanella de 20000 at 50000.
Cortes de metim, em cartao, a 70000.
Cortes de zephyr, bordado, a 140000.
Zephyr, o que ha de mais fino, a 400 rs.
o dito, muito largo.
Guarnicao de crochet, branco e matisado,
a 70000 nm.
Espartilhos Cornete a 60000 um.
Eapartlbos Trae fit a 0000.
Baleias a 40 rs. a duzia.
Toalhas felpudas a 30500, 50000, 60000 e
70000 a dita.
Toalhas para banho a 10800 urna.
MadapolSo franjado a 100000.
Popelina branca de reda.
Alpaca branca lavrada.
Camisas allomaos a 360000 a duzia.
Fustao branco a 360 rs. o covado.
Lencos, meio-linbo, em caixa, a 20600 a
duzia.
Flanella branca de 1S a 400 rs. o covado.
L8 mesclada a 4< 0 500 e 600 rs. o dito.
Cortinados bordados a 60500 o par.
Tapetes grandes e pequeos.
Panno da Costa a 10200, 10500, 10600 e
10800.
Variedades
Extracto Rita Senga+e a 20000.
Opferta'de Oftswli a-10000
Pasta. Rymodtml a 800 e 10000.
Extracto KiWo do Japfto.
Extracto'Houergaat.
Otees de todas as qtMHdades
Guaamcoee pava earaieas-'de otiro ameri-
cano a 10500 e 208KK).
Guada-p para- homem a -OtSOGO.
Guarda-p pera senhora a 100000.
Tenos de casemira para'menino, de 180!
por 00000
Extracto Porte Veine.
Extracto-Flores Andinas.
Extracto Violeta de San Remo.
Extracto Crnz Vermelba.
Extracto Fleur de Lotus.
Impermeaveis a 500 rs. am.
Sabonetes de diversas qualdades.
Luvaz de seda a 20000 e 2500.
Re upas para banhos salgados para bomem
80000, senhora 100000, menino 60000.
Cofehks de-damasco de '&.
Bordados o ntremelos.
Beos braeco, creme, pardo, lisos e matisados.
FieM, mciae, coHarirfiOB, ptobo, fitas, toalhas de cores, visitas de seda,
setkis e-caserorras.
20Ra l.:de Mar^o20

Gasa de-^onfiaDQa
DE
Amaral <& C.
Molestias Nervosas
GarsXA-s do Doutor Clin
UaraaVo da Ftwtdtdt da Uedicit t Pvh. futmh^lontfon
A Capsulas do Doutor CLIN ao iBrosnareto de Caniphora mpreglo-se
as Molestlaa, as de Cerebro e contra as affecedes aeguintes:
'ABttona, teaonmia, Falpitacoes do Coa6o, pUe-zsia, Haltaoinaft,
Tonteiraa, Hemioranla, Aifecsoez daa viaB urinarlaa et para oalmar toda
.especie desaUacao. ,
i isB i (Jm rfl/fcaoio dtUhuU tcompanh cadt KtHCO.
Emifo* VerdadairaB Capatdaa at Bromureto de Camphora de CLIN de C'S
de BaMS, 9 iieaalro aaafl do$ Droguistas et Pharmaceutico:
240 rs. o covado
0Nca*.ise*y fraoeeze, eerwfixas, pechincbal por 240 rv o eovado.
Cambraia de c6r, floreinhes & ramegens, a 240 rs. o dito.
Catabraas com menos larguras a 160 rs o covado.
Lautines de c6r, padroes lindos ooa.um metro de largura, a 320 rs. o dito.
Cachemira* lisas e aohamaroeadas para vistido A 200 re. o dito.
Variedade de rtrges-que ce -vewdem por'tedo pwoo.
24BA JJO CRESPO21

OXWEmA GAMP0S & C.
Merm preto trancado, duas larguras, 15 pura, d 500, 860 e 10000 o covado
Dito lavrado, preto, edm ramagem, padrSes de voile a 10200 o dito; fa-
lencia de 204 0. ^^
Cachemira preta para casacos, duas larguras de 20000 e 20500 o dito.
Na ROA DO CRESPO N. ?1
Oliveira Campos & G
VIvHT
ADiONtSraACAO :
MMt, 8, BonhivsrdL1*ontBigrtre,
J> YUte; pon am.oen-t
aaitMMMtJtNdtf, inaT,-iar*ype89oaS ******* ir V
s'eK*aysvWi'' *" todos os productos a
Ttm ts***" '**
E. Pemamtmco. m Prisrt- Mi MkW-M ** SUCXa-l HOtCMUM,
Si, ra 4a Osa; *us UASII.1-C.
# -1OTBGRAB8
A prfiieipaserie da 1.* lotera desate Es-
dado ser extrahida impreterivelraente sab-
bado, 1 do eorrente.
Todos os pedidos de bilhetes desta lote-
ra devem ser dirigidos thesourara ra
larga do Rosario n. 9. i. andar.
PELOS CONTRACTANTES
Bernardino Lopes Alheiro.

O Peitoral de Cambar
Sempre foi, e ser o pu.cipal remediogarantido para as
molestias do larynge, bronchios e pulmSes.
A bronebite, asthma, mal do peito, ronquido, laryngite, coque-
luche e qualquer tosse, por mais grave e antiga que seja, curam se esm
fi Peitoral de Cambar, medicameato approvado pela Junta Cefitral de
Hygiene Pnbhca, premiado com duas medalhas de ouro de l.1 ciaste e
rodeado de-valioses attestados mdicos e de innmeros de pessoas u-
radas. Exija-se a firma do autor.
J. Alvares de Sonsa Soares.
ODONTINE
SABIO DENTIFRICIO
DO
DR. RIEDEL
A melhor prepara^ao hygienica para clarear e conservar
Approvada
para'todos os -Estados Unidos
de hygiene do Bio de Janeiro, com do-Brasil.
VRN1WK-SS NASSKGKINTES RASAS:
Maia Sobrinho d C.
Castro Medeiros & C.
Duarte 4 C.
Pedro Antuaes & Joao Becerra & C.
Netto < ampos (Sf C.
Manoel Joaquim-Ribeiro & C.
Maia e Silva. &' 0,
Barbosa & 08*106'.

Numa Poir^pilio,
Nunes PnSeca &'C.
Manoel Vieira -Nevos.
Manoel Cardoso Jnior.
Manoel < 'ofaco& C
Papoula & Bastos.
Ribeiro & Alaaeida.
Antonio D. de Lima & C.
Mbo Ptt-ho'C.
J3o Rataos.
Barras ttC
BeoocUo por atacado: ___
T H E O. J U S T
Laryo da Carpo Sarria
Ra Marque/ de Ol oda a. 13
ArBaazem de cerveja, vi-
hos, champagne, licores,
cognac, agua mineral, con-
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veja Pbcenix de Dortmund
e do chocolate -P.h. Su-
chard de Neuchatel pre-
miado com a medalha de
Ouro na Exposigao Univer-
sal de Pariz em 1-880.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann &C, S. Foix^Bhiaa).
Cosinheiro
Precisa se de um cosinheiro : na raa de Paj-
aaad n. 19.______________,
Frecisa-se
De nm criado de 12 a 15
annos para o 3. andar da
typographia do Diario de
Pernambuco.
Patacoes velhos
Comprase na rclojoana David, roa do Cabu
? n. ft:
Excede todas as ootras pelo seu
UCAO'^lflHtS^I-raTSSflH
em rival pera fortalecer e eiabc-Icxar
os cabellos.
Garantida ooTeasiva,
AGUA FLORIDA DE ATKIHSO
perfumo axeepcisnal para o lenooj db-
I itlllado damas) xqnteHa escollia.
I* EacoMFt-ie 'tm Ca dt lodos os Hlto-
C'lSfu a Fatnhntis
i. E. ATKINSON
34, Od Bond Street, Londres
Kart de Fabrica Una Bnsa bmaea"
>bre ama Ljr ut Ooro "
oom endereeo na lotaiidadQ.
Sitio na Magdalena
Alaga se um, com excellente casa para gran-
de familia, toda pintada e forrada a papel, com
gas, agua boa latrina e bond a porta ; tratase
com Antonio Gomes de Hattos Vua a Cadeia
numero 45. ^_
-o*.
Mcrcearia UdHipara-
tiva
Os profrietanos desfe conceitaade estaoeleci
remo participam aos seus distioctos fregfleifls
ao respeitattl publica, que recebetam nova
emess*uo i mtfito acreditado e especial
VinhoDoairo
nicos que recebem e retalham ate delkloso'
midbo, eeo*iilo arspameDte palo chele de
uossa casa, e Sr.'Antonio iftranaa Be Olivelrmc;.
r iso cooTdamo o respeJUter pubfceo a vlr
n6sr^ab>lpWtnpnto, com'O que limito oo?
honrarito, e experimentar o adalno nleHtrm
pinga boa, udo ra larga do Rosario n. 20
Marques Sobrinho & C.
Itabayanna
Acha-se nessa villa urna diligencia com os re-
quisitos desejaveis para proporcionar aos Srs.
passageiros um meio de viajarem commodamen
te de Timbaaba Itabayanna e ao Pilar, e vice-
versa, facilitando lhes assim rpido transporte
Jo Re ife Parahyba. sem os incommodos e pe-
~igos das viagens martimas.
No Recife, ra Mrquez de Olinda n.'58 em
Tiaibaoba, no hotel U. Emilia, em Itabayanna,
qo estabeleci ment de Mello & C, e na Pa-
rahyba, hotel Parahybano. encontrar-se-ha com
quem tratar.
i avilo ba mais Ffiliro!
X^Sf As Psrolas de Sulfato I nina,de Chlorhydrato.Valerianato dsi QuiniHM,
etc., etc., do D<* Clertan oontm cada ussa
dez oentigrammas (dois grao*) de Mi df
'Quinina chimicamtnte puro, da fabricacla
[- franceza, e preparadas por am processo appra-
vado pela Academia de Medicina de Paria.
Debaixo de um envolucro gelatinoso, del-
gado, transparente e mui fcil de digerir, a
Quinina se etww-pa infinitamente tem atte-
racao, e te engole tem deixar o menor ameryt
na boeis.
Cada fresco contera trint perolasv equiva-
lendo a tre,grmmB8,de sal /^>Z7^St^
de Quinina;
tem

i
-
-;

~
'
Veode-M a nrejo qnasi todal

Bom negocio
Admitte-sa nm socio com aigum capital par
taverna; a tratar aa roa de Domingos Jos Mar-
tina a. 80. n.


Ut ^o
i^f^i^i^B
ZJBB5B
,a
IBMH
O (ti I;_ ,. J ic i u
Vendem-se os segfuin-
VENDAS


te& livros
3*000
3*000
iuJOOu
>00
10*000
3*000
S*000
3*000
3*000
3*000
3*000
3*000
15*000
Lcarecco, romance histrico por F.'
Tavora, 1 vol. ene.
0 Matuto, dito dito, pelo mesmo, 1
vol. ene.
0) Cavalbeiros do Amor, romance em
4 vols. enea.
Ethos de r.otia, pelo padre Guilher-
me Das, 1 vol. ene.
D.cciooario Biographico, por F. A. P.
Costa, 1 grosso volme ene.
YOa Icaros, versos por M. Barreta, 1
vol ene.
Flores Fluctoantes, versos, l vol. ene.
Voos e quedas, versos, l vol. ene.
Guimares, poema, 1 vol. ene'.
Sons que passam, versos por Th. Ri-
beiro, 1 vol. ene.
Alberto PimenteJ, Cantares, versos, 1
vol. ene.
Evangelios e Syllabus, drama, 1 vol.
ene.
Julio de Castilho -Livraria Classica,
Estudos biographicos e Iliterarios,
3 vols. enes., finos
Castrioto Luzitano, historia entre o
Brazil e a'Hollanda, 1 vol. ene.,
fino
A India Curista por Pinto de Campos,
1 vol. broch.
Dibliotheca do Povo, 15 vols. enes.
Morte de D. Joao, romance, 1 vol.
ene.
Cantos de Pedro Ivo, romance,_i vol.
ene.
O abandono por Julio Verne, 1 vol.
ene.
Os juramentos dos homens vermelhos,
romance, 2 vol. ene.
O Processo Le rouge, romance hist-
rico, 1 vol. ene.
Gabriel Malagrida romance, 1 vol.
ene.
Neto do Aceitado, romance histrico,
1 vol. ene.
Viagem no dorso de urna baleia, 1
vol. ene.
Chiquinho, Encyclopedia da infancia,
por G. Bruno. 1 vol. ene.
Vinte leguas submarinas, por Julio
Veme
Caricaturas em proza, por Luiz An-
drade, 1 vol. ene.
C Pastor e a ovelha, obra rara e es-
gotada, 1 vol. ene.
0 birajara, lenda, 1 vol. ene.
Arnaldo GamaUm motim ba cem an
nos, 1 vol. ene., obra rara
O Dia de S. Nunca, romance, 1 vol.
ene.
P. de KockJoao, 1 vol. ene.
As mil e urna mulheres, 2 vols. enes.
0 rei Cndala, romance, 1 vol. ene.
Contos a Ninon, por E. Zola, 1 vol.
ene.
A caca de um baronato.l vol. ene.
Arraldo GamaO filho do Baldai, 1
vol. ene.
Historia moral das mulheres,;! vol.
ene.
Os berdeiros de Caramuru, romance
histrico, 2 vols. ene, finos
Factos da historia de Pernambuco, 1
vol. ene.
A igreja e o Estado, por Ganganelli,
4 vols. ene.
Serpa PintoComo atravessei a fri-
ca, 2 vols. enes, finos, com gravu-
ras
Eca de QueirozO crime do padre
Amaro
Castello de Grasville, romance raro,
1 vol, ene.
Leonor, D. Ambroise, i vol, ene.
As obras de Julio Verne, 42 vols,
enes.
Tres Poemas em proza, e verso por
Gomes Jnior, 1 vol, ene.
Typos de cara dura, 1 vol, broch.
As viagens de Guliver, obra critica
ejocoza (rara,) 1 vol, broch.
Vozes da historia, pelo Padre Gui-
Inerme Dias, 1 vol, broch.
Um mysterio de familia por r. Tava-
ra, 1 vol, brocb.
Um casamento no arrabalde, 1 vol.
broch. (mesmo autor)
Os martyres Pernambucanos victima
da liberdade 17i0, e 18(7 1 vol.
oro^b. (oora rara)
uarrigues breve leitura sobre sci-
encia, 1 vol, ene. -
Biblioteca do Povo 31 caderoinhos
brochados
Paulo de Koke Barbeiro de Pariz 1
vol.
Amulher fatal o 1*. vol s.
O matadouro, historia da Lavadei-
ra Gervazia o Io. o vol s.
Pauson do Ferrail A beranca myste-
rioza o 2. vol s ene.
Repostas consisas e fe miliares por
Mr. Segur, 1 vol, ene.
Carta sobre a Companhia de Jezns,
i vol, broch.
Carta a Pae Tobas, 1 vol. brocb.
No e8Criptorio deste Diario se dir quem ven-
de todas estas obras, e faz-se grande abati-
mento a qnem comprar tqdas juntas
Vend se urna mea agua em terreno pro
prio e por preco catnmodo, no logar da Torre,
denominado Nova Dscoberta ; a tratur na roa
de Rio, taverna junto a padaria._____________
Vendem se 150 c tantos palmos de terreno
bo lugar muito ameno para se collocar um cha
let para quem tiver bom gosto; no Caminbo
Novo n. 128 se mostrar o terreno Tambero se
vende urna mobilia de Jacaranda em perfeito
estado, iouceira e mais alguos objectos.
Rendas
5*000
2*0C0
25*000
2*500
2*500
1*500
4*000
3*000
2*500
2*500
2*000
3*000
1*500
3*000
10*C00
2*0G0
6*000
2*0004
2*000
5*000
2*000
2*000
1*500
3*000
2*000
6*100
2*000
10*000
pretas, brancas, creme, beige e de cores
Cbegou om explecdido sortimento deste artigo
para a
Balaba das Flores
Ba Barao da Victoria n. 41
Na mesma casa encontra se urna variada col
e celo de fitas de seda (mais de 500 nmeros),
bordados de cambraia, espartilhos, luvas, per-
fumara, objectos para presentes etc., etc.
Preces baratos
RANHA DAS FLORES
Ba Sarao da Victoria 41
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armaiem Central, re
do Caboga o. 11, avisam aos seus distinctos fre
guezes e ao respeitavel publico que receberaa;
nova remessa deste especial vinho, o qual st
recommenda por ser puro da uva, e s se reta
Iba em seu armazem.
Joaquim Christovlo & C
Telephone 447
Libras
Vendem se roa de D. Mara Cezar n. 2fr.
Livraria C on tempo ra
nea
Instrumento* de mualra
Bomnardao, bombardino, barytono, tromp
iKjmbone, helicn, saxaphone, carrilon, bomtx
caixa, pratos.clarinitas. flautas,rabeca?, violo*
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
para forro de salas, quartos, gabinetes, corred-
res.
Molduras
douradzs, pretas e douradas para qoadros.
Malas
iBara viacem, diversos formatos, especialmet
para rcupa de senbora e camarote.
Noyidades
para presentes, escriptorio, toucador, etc., etc
RAMIRO M. COSTA & C.
Boa Prlmelro de Harco a. 9
iWIDADES
12*006
2*000
2*000
1*000
30*000
3*000
1*000
3*000
2*500
2*000
2*000
5*000
3*000
4*000
3*000
1*500
1*500
2*000
1*000
2*000
2*000
Vende-*se um piaa
le transposiVjo do au
tor Vignes, que preci-
sa de coneerto. No
escriptorio deste Dia-
rio se informa quem
vende.
Engnho
Vende-se ou ar enda se o engenbo Caldeirej-
ro, moenle e correte, n fregucaia da Varzea ;
a tratar ua ra do viga:io n. 31, Ia andar.
Farelo novo superior
Saceos de 42 kilos a l(50O
Vende-ee no Corpo Santo n. 6.
Farello superior
a 2*200; ao largo do Mercado n. 12.
FOLHETII
ODODETORE
POR
- mu isssiss
4| 1 ARTA PARTE
AS GOTAS DE SANGK
(Continua2o do o. 101}
O inspector enternecido a seu pecar por
aquella dr pungente e viva, estendeu a
mi a Natty, repetindo :
Jnro-Ih'o J
O crioalo pegn na mo do polica, le-
vou-a aos labios e cahindo pesadamente
sobre um banco, poz-se a chorar como urna
crianca.
O Sr. Diniz ia tratar de o consolar,
quando Esmeralda lhe cortou a passagem.
Agora toca me a vez a miro, disse
ella em voz resoluta e nervosa.
O inspector medio a joven com um mix-
to de sorpreza e encanto.
A belleza e o desembarazo da cmica
imprassionavam o.
Qo deseja a senhora ? perguntou
elle complacen temen te.
Sajjgfjse tenho por protector um ho
mem hoi^f^p ou se, como me affirmam, a
miaba m estrella me lancou nos bracos
de um acelerado.
Nao comprehendo, disse o policia sor-
rindo.
Eu bou 0 ? manto do Dr. Weber !
"V
Piano
Vende se um piano de Pleyer, qua novo ; na
ra Duque de Cxias n. 54. loja.
Boaacquisic,o
Vende-se um bom estabeleciment de mercea-
rias ; a tratar na roa Coronel Suassuna (antiga
de Heras) n. I.
Atteneo
Na ra do Imperador n. 39, tem urna pessoa
habilitada a vender predica nesta capital.
A' venda
1 piano Plyum, novo, 1 mobilia de unco en-
talhada, 1 cama, 1 mesa elstica de jantar, i
esleir para grande sala, cuios objectos tm
pouco oso ; na roa Duque de Caxias n. 54,
loja.
A BA DCQUE DI CAXIAS H. 61
Mosquiteiros americanos com armacSo a
1C0OOO, 120000, 150000 t 20*100.
Estantes da atarte, para a-madores, fe-
chatr-se como ama bengala, a 50OCO.
Relogios espertadQres com movimento a
6/JOOt, 81JOOO e lOjJQOO e para orna
ment de sala a 200000.
Lapis e caetas de uro fino a l(J5CO e
2,5000.
Espartilhos inglezes com elsticos de seda,
ultima novidade, a 7(>O00^ todo de se-
tim tranco a 100000.
Surab de lindas cores e gases de listras a
1*400.
Setins cem listras largas e lindas edres a
10200.
Tecidos de linho fino, faxenda muito lar-
ga, a 500 rs.
Morm lavrndo, peya com 10 varas,
30200 a peca.
MadapolSo amerjeano, fino, a 50000 e
60000 com 20 varas.
Bramante de 4 larguras a 10200 e de li-
nho a 10600.
Cortinados bordados para cama oo jaoella
a 50800.
Cortinados de crochet de lindas cores para
janellas a 10600.
Atoalhados oom lindos desenhos a 10000.
Guardanapos finos a 10800 a duzia.
Toalhas pequeas a 10500 a duzia, grao-
des a 40OCO.
Cseas de cores, desenho em matiz, pe-
cas com 9 metros a 10600
Bordados largos para saias de enanca a
50000.
Babados bordados, lindos patrSes, a 440,
500, 600 e 800 rs.
Bicos brancos com ponto, novidade, a
30000.
Fitas de cores, todas as larguras, melhor
sortimento, a 320 e 500 rs.
Baleias fortes a 180 rs. a duzia.
Arco de ajo a 100 rs. o metro.
Cortes de vestidos bordados de c6res, em
cartSo, a 90000.
Tecidos de quadrinhos a 100, 200 e
400 rs.
Percales claras e escuras a 200 rs.
Grampos para traoca novidades a 600 rs.
Sovaqueiras de borracha para vestidos a
400 rs.
Sabonetes fios a 500 e 600 rs.
Extractos finos todos os cheiros a 20000.
Espartilhos courassa 30500,40000 e 50OCO.
Meias cruas alcoxoadas para senhoras a
80000 a duzia.
Meias de cores para meninos de 6 mezes
ate1 8 anoos a 400 rs
Casacos Jersey bordados pretos e de cores
a 50dOO.
Para nolvas
Setins brancos, lisos, lavrados e de listras,
a 10000, 10200 e 10500.
Grinaldas com lindos veos de blend a
70000 e 100000.
Meias de seda e de renda a 30000 e
10500
Espartilhos de sstim, ultima novidade, a
100000.
Lencos de cambraia de linho, embainha
do largo a 90000 a duzia.
Panno de inho, muito fino, para toalhas e
fronbas a 10500.
Luvas de'seda e pellica a 20000 e 20500.
Colchas do crochet a 50500 64500.
Colchas de damasco com borlas a 350000.
Leques de gazes, bordados e de renda a
60000.
Ligas de seda enfeitadas a 10000.
Camisas bordadas, finas, para senhora a
50000.
Casacos bordados, penteadores, a 20500 e
30000.
E muitos artigos que se vendem muito
barato e d se descont a quem comprar
de 200000 para cima.
Novidade americana '
OM LINDO RETRATO DE FAMILIA
Por Xb*000
Qualquer familia pode ter om retrato de
um prente ou amigo em sua sala de
visita, mandando um pequeo retrato em
cartSo de visita nao importa que seja
antigo, bastante mandar dizer a cor
dos olhvs e do cabello para chegar om
lindo retrato desojado. Reeebem se en-
comendas na
LOJA DAS LISTRAS AZUES
WIISI?
Boyal BIcnd marca HAN
Este ezceente Whisky Escoces pro
feriycl ao cognac ou agurdente do cao*
para fortificar o corpo.
Vende-so a retalho nos mel&orea arma
zens de moihados.
Pede Royal Blead marca Tlado
cujo nome e emblema s2o registrados pan
todo Brasil.
BROWNS & C, agentes.
E' tu do bom, para be m
de todos
Os abaizo assignados, tendo feito gran-
de reduc$lo de precos as fazendas
existentes em seo estabelecimento, convi-
dam o respeitavel publico e especialmente
a seus bons fregueses, a certificareis se da
verdade que aqui fica dita, e a aproveita-
rem a occasiSo de Bupprir-se de roupas,
para muito tempo, e por presos insignifi-
cantes.
Como sejam :
Voiles de 15 e algodSo a 240 rs. o co-
vado, cachemiras de quadros, fazeoda de
8C0 rs. por 320 rs. .0 oovado, zephyros de
cores diversas a 320 rs. o covado, baptis-
tas republicanas (inteira novidade) a 200
rs. o covado, 13s de cores a 200 rs. o
covado, setioetas finas a 320 rs. o covado,
merinos de cores (12 pura) de urna lar-
gura a 280 rs. o covado.
Grande quantidade de chitas finas, com
peqoeno toque de mofo, de 200 a 240 rs.
o covado.
Variado sortimento de voiles de 12,
fazenda muita fina de gostos lindissimos.
Crep da China, idem, idem, cambraias
da China, com palmas soltas, completa
novidade, voiles com salpicos, idem, idem.
Chitas, chamalots, o que ha de mais
exquisito em gosto, etamioes lisas e ren-
dadas, cachemiras lavradas, pretas e de
cores, fustScs broncos, cretones pretos e
de cores lisos e com flores, baptistas de
cores, gostos delicados.
MadapolSo americano a 50000 a peca.
Metins, idem variado sortimento.
Espantoso sorlimento de cretones pra
cobertas e chambres, esguiSo de puro
linho, costumes de Jersey para meninos,
capas hespanholas, pura seda a 30000
urna, cortes de vestidos de todas as qua
lidades, fichus de 12, linho e prateados,
o que pode baver de mais chic.
Grande sortimento de camisas de linho
e flaoella para homem, idem, idem de
punhos, collarinhos e gravatas e multas
o otras fazendas que seria enfadonho men-
cionar e que todo vendem sem reserva de
precos.
Os barateiros! os barateiros!
A' RA 1. DE MARCO N. 1
Bernardioo Campos & C.
O filho de... ia exclamar o Sr. Di-
niz, que se interrompeu bruscamente e pro-
seguio logo : o medico americano de
Cbansse d'Antio ? !...
Esse mesmo. Ora, o Sr. Moulio,
n2o sei por que, pedira-me para verificar
se Petrus tinha om certo sigoal no braco
esquerdo.
Um signal vermelho ?
Justamente. J vejo qoe elle lh'o
tinha dito tambem ao senhor. Por isso
fui hontem noite casa derle. Nao o
encontrando e querendo provar ao Sr. Mou
lio a minha boa vontade, voltei l esta
n>anh2. Responderam-me que estava au-
sente, e fui dizer isso mesmo ao seu velho
amigo. Quando cheguei, estava-se na sce-
na qoe Natty acaba de contar-lhe. Eu nun-
ca tinha visto magnetismo a serio. Por isso
impressionoo-me muito a lucidez de Bran-
ca : tanto que, depois della dar todas as
informacSes que lh pediram, nSo resist
ao lonco desejo de fazer-lhe tambem urna
pergunta.
Nada mais natural, ioterrompeu o Sr.
Diniz.
Pegoei lhe, pois. na mfto e disse-
lhe : E a mim, que teas de carioso a re
velar?
E ella ?... interrogou o policia.
Oh senhor, n2o posso descrever lhe
o horroroso effeito que produzio neUa a
minha simples phrase. Todo o corpo lhe
tremen, as feicSes alteraram se-lhe em urna
express2o indizivel e apertando-me forte-
mente a m2o, exclamou horrorisada :
Ah Bem o reconheco !... E' We-
ber !... O envenenador, o asssssino !...
O raptor de Herminia... Oh Infame !
Infame !...
Elle!... exclamou o Sr. Diniz. Pois
seria elle qoe estava oa roa Girardon!...
Se o senhor tivesse oovido Branca,
nSo Jhe restara a menor duvidi.
Mas como pode elle ser ao mesmo
tempo o assassino e o envenenador... urna
vez que ella acensa desses dous Crimea o
Sr. de Moiiac ?
Isso alo sei, reBpondeu a formosa
rapariga. Repito lhe as, palavras da vi-
dente. Resta agora ao senhor averiguar a
verdade e diser-m'a.
Continu, minha senhora, continu...
Deve compre hender que me re vol te i
contra aquella accusaclo terrivel e xcla-
mei: N2o N2o verdade Enganas-te 1
NSo vs!
E entito ?
Branca, que, juro-lhe, ignora va. este
detalhe, metteu a m2o na algibeira do mea
vestida e accrescentoa com o mesmo ter
ror: Tens ahi nm botan que lhe pertence,
um bot2o que elle perdeu quando luctava
com a menina de Reyn-Id.
Desta vez, anexar da toda a sua forja
de vontade, o Sr, Diniz n2o pode conter
om movimento de espanto e perguntou ma-
cbioalmeote;
Um botSo de puoho ?
&UD, senhor.
Igual a este ? accrescentoa elle viva-
mente, tirando da carteira a peca de con-
vicc2o encontrada na ra Girardon.
Esmeralda tornou-se muito paluda
Sim, murmurou ella, encostndose
parede para n2o cahir ; aqui est o ou-
tro.
E apresentou ao inspector o bot2o que
ella propria tirara a Weber.
O Sr. Diniz verficou a semelhanca ab-
soluta dos dos.dous botijas e, muito des-
peitado, disse : -
Mas que diabo significa este oovo
embroglio ? Morlac de um lado... Weber
de ootro...
De repeote acudio-lhe ao cerebro urna
idea terrivel e a fronte enrugou se lhe fu-
riosamente.
Oh Que grande acelerado excla-
mou elle Encontrou o outro filho e fas
delle o terrivel instrumento das suas im-
placaveis vingancas !.. .
Ent2o, que me diz o senbor ? per-
guntou Esmeralda. Devo acreditar no que
vi e ouvi !
Deve, sim, minha senhora, respon-
den o Sr. Diniz em tom grave. Branca
revel ju-lhe apenas s verdade.
A actriz soltou um grito e approximou-
*e de Natty, mormurando angustiosamente:
Petrus era um aasissino! .. Um as-
sassino I...
No mesmo instante abri se violentameo-
AO PUBLICO
O abaixo assignado resolvea participar
aos seus amigos e freguezes que contina
a ter sempre o mais completo 80#tkneoto
de :
COGNACS destocando o afamado
Pno, qoe um dos que mais se pres-
tara a tomar-se coa leite.
V1NHOS -O PcdheU sem prejaizo das
outras marcas, especialisaodo tambem o
magnifico Bordeaux Repvhliqie Brt-
lienne.
LEGUMESem conserva, especialida-
des como o2o se encontram em qualquer
casa.
CARNES em conserva, especises como
nunca vieram aqui.
PELXEStambem o que ba de mais
variado.
CERVEJASonde se destaca a bem
conhecida e digna de celebridade Paulino
Bier.
CHARUTOS nm grande sortimeoto
das melhores marcas, e por prejos moito
commodos.
Alem destes artigos acha se o sea esta-
belecimento sempre sapprido de tado
quanto se possa dse jar d'um bom esta-
belecimento d'aquelle genero.
Ra do Imperador n. 28.
Paulino de Olivara Maia.
Alerta com a Revlalo
48Una Duque de Caxias4 9
E'BARATISSIMO
Sur de linho a 4C0 rs. o covado.
Etamines de todas as cores a 300 e 40G
rs. o covado.
Zephiros finos a 120, e 160 e 200 rs. c
covado.
Merinos de cores cam duas argu rt
400 rs. o covado.
Cachemira com quadros de seda para ves
tidos a 10 o covado, fazenda de 20000
Ditas com toque de mofo a 800 rs. o co
vado.
Cortes para vestidos, ultima moda a 70000
um.
Ditos bordados a 100000 om.
Ditos bordados brancos e creme a 130000,
140000 e 150000 nm.
Casacos de seda fraoceza a 20000 nm.
Cortnados bordados a 60000 o par.
Ditos de crochet a 80000 e 100000 o par.
Ficos de retroz prateado a 10000 um.
Colchas de todas as c6res a 20100, 30000,
40000 e 50000 urna.
Cobertas forradas a 20500 orna.
Bromante com 4 largaras, trancado e liso
a 800 e 10000 o metro.
Toilette para baptisados a 80000, 90OOG
e 100000 ama.
Pannos da Costa para mesa a 10200 o cc-
vado.
Madapoln americano a 60OOO a peca com
24 jardas.
Camisas de meia a 1(5000 ama.
Ditas de linho e algodao com collarinho a
20000 urna.
Toalhas para crianca a 120 e 160rs. ama
Fuatao de cores para costumes a 500 rs< o
covado.
Pannos de crochet para cadeiras a 500 rs
om.
Oeroulas francesas, a 10000 ama.
Atoalhado de linho com toque de mofo a
20400 o metro.
Dito de algodSo a 10200 o metro.
Algodao trancado para toalha a 10000 o
metro.
Espartilhos coarana a 40, 50000 e 60000
Lencos de algodSo brancos e com barra *
10200 a duzia. "
Ditos de linho a 20500, e 30000 a duzia.
Nansuk fina a 120, 160, 200 e 240 rs. c
covado.
Cretones claras e escaras a 200 e 240 rs.
o covado. -"" ^
Orgaodis a 400 rs. o covado, fasenda de
800 rs..
Setineta lisa de todas as cores a 240 rs. o
covado."
Ricos cortes bordados a seda para ves-.ido,
de 6(0000 por 250000 e 300000.
Costumes de Jersey para criancas a 70000
um.
Voile de algodSo a 240 rs. o covado.
Merinos bordados, de cores, a 600 r. o
covado.
Crep, ultima moda, a 600 rs. o covado.
Cambraia de quadros para vestidos a 10800
a pega.
Brim pardo trancado a 240 rs. o covado.
Casemira de cores para roopa de homem a
102CO rs. o covado.
Para a quaresma
Merinos pretos a 800, 10000 e 10200 o
covado.
Manteletes pretas a 50000 e 70000.
Fichas pretos a 10090.
Ricos cortes de cachemira preta bordados
de vidrilhos a 300000 om.
E muitas outras fazeodas pretas como
sejam gorgorito, setim e cachemira que se
vendem com o abatimeoto de 50 /0.
.\3o esqnecendo
que em sua officioa de alfaiataria sprom
pta se qualquer costme e em 24 horas
assim como tem om completo sortimento
de brins, casemiras de cores e pretas, qoe
vende por preces sem competencia.
A Revolucao
HENRIQUE DA SILVA MOREERA
propnss
te a porta da ante-cmara e Lerat entrou
como ama bomba.
J sei! gritou elle offegante.
O que?
Caes d'Anjou... o Sr. de Colmar !
Colmar!... repetio o Sr. Diniz.
Colmar!...
Depois, com om gesto de orgalho, ac-
crescentoa :
Ora, estava bem de ver !... Colmar
um aoagrammade Morlac.
Mea caro senhor, disse o enfermeiro
entrando, aqui est o almanak Bottn, qoe
tinha pedido.
J nSo preciso, meu amigo, res-
poodeu o policia. Vem commigo, Lerat.
E, voltaodo sala oode deixara o Dr.
Yamloff e o cirurgi2o, correa para o leito
e dirigindo-se a Armi perguntou :
Tea amo chamava se Petras Weber,
n2o assim ?
O miseravel ergaeu-se ero sobresalto,
ameagador, horrivel; e n'um estertor su-
premo proferio distinctamente a palavra :
Sim !
Depois cabio para traz como urna massa
inerte.
Estava morto.
Dehramos o Sr. de Colmar erguendo se
atorrado no leito e chamando Weber e
Toby em sea soccorro.
Fra a leitura do post icriptum da carta
de Jamin que determinara aquella crise
terrivel.
Esse postscriptum era assim concebido :
< Acabo de encontrar o jornal qoe ou-
tr'ora e:crevi, por ordem do Sr. de Mor-
lac, e vejo alli um erro de data, commet-
tdo, sem duvida, iovoluntariameote.
Pode, pois, dizer-lhe urna cousa que
lhe agradar:que o Sr. Van Linden s
chegou de Batavia a Blois em Abril de
1851, isto quatro mezes antes do nas-
cimento de seu filho Henrique, e a esse
tempo, Jorge, o mais velho, j tinha um
aono.
O mea escolente amo deixou se, pois,
engaar pelas apparencias e os seus dous
filhos s2o bem authenticamente seas.
Alfafa
Vende-se solta qualgoer quantidade s40 re. o
kilo ; na roa do Amonm n. 51___________
Farelo do Rio da Prata
A 10600, dioheiro prompto
Vende-se 00 trapiche Companhia, largo do
Corpo Santo 11. 19.
1*1/11
Lindo sortimento de fitas verdes n. 5, 9 e
12, padrSes o que ha de modernos?
Fitas lavradas com ora palmo de larga-*
r* a 20000 o metro.
Grande sortimento de galSes, palmas, ro-
sas, piogentes e guarnieres pretas de
vidrilho para vestido.
Lindas costureiras de velludo
para presentes.
Lindas boleas com estojo para costara.
Grande sortimento de caixinhas com ex-
tractos proprias para presentes a 20000,
30000, 40OCK:, 50000 e 60000 urna.
Ijivroa de missa," de madreperola e de
velludo.
Lindos objectos de crystal para presente
como sejam : porta- relegio, parta-extra-
cto, porta-p de arroz de* 40500 at
120000.
Finos alfinetes para gravatas.
Grande sortimento de broches americanos
para senhoras.
Caixas com msicas a 20, 30000, 40000
at 120000.
Pegadores de prata de tranca a 10500.
dem de tartaruga a 10000.
Grande sortimento de galSsinhos brancos
e de cores para enfeitar casacos e roopa
de criaoca8.
Caixiohas com sabonetes a 500, 600, 700
e 10000.
Grande sortimento de bengalas final a
10000, 10500, 20000 e 20500, o qoe ha.
de mais bonito.
Lindas chapelinas para crianca, gosto me'
derno. *
Porta-retratos a 200 e 300 rs. oaV
Grande sortimento de lencos de seda a
10000, 10500 e 20000 um.
Guarnieres para toilet a 60000 e 70000.
Lindos porta pos de arroz a 10500, 20000,
30000, 40000, 50000 e 60000 um.
Finas ligas com ramo de flor de larangeira
proprias para noiva a 10500 o par.
dem de todas as cores a 10000, 10200,
10500 e 20000.
Rendas hespanhola de todas as cores.
dem pretas com e sem vidrilho.
Grande sortimento de bicos matisados e de
orna sd cor.
Sabonetes perfumados a 500 rs. a dosis.
Lindos desenhos para talagarca.
Grande sortimento de biocos pretos de
seda, algodao e de 12 com e sem vidri-
lho.
afsntilhas de seda e de algodSo pretas 9
de cor de creme, proprias para moc>.
Collarinho para homem a 30000 e 40000
a dnzia.
Bordados de cambraia tapada a 500, 600,
800, 10000, 10200 at 20000 a peca. '
dem com 3 e 1/2 metros, de qualquer
largura, a 10200.
Lencos de linho a 30000 a duzia, em cai-
xioha.
Grande sortimento de polceiras ameri-
canas.
Cortinados de crothet para cama a 120000,
170000 e 190000.
Ditos para jaoella a 70000.
Guarnieres para cadeira a 60000.
Pannos de crochet para cadeira a 800 e
10000
Capellas com veo para noiva a 60000,
80000 e 100000
Panno de crochet para sof a 2J000.
Lindos enxovaes para baptisados a 80000,
100000 e 120000.
Grande sortimento de luvas finas para se-
nhora a 10500, 20000 e 20500 o par.
dem para menina a 800 e 10000.
Grande sortimento de espartilhos para
moca a 40000, 40500, 50000 e 60000.
Linha de machina a 700 rs. a dosis.
dem idem a 60 rs. o carritel.
Espartilhos para crianca a 40000 e 40500.
Toalhas para banho a 10500.
dem para rosto a 300 rs.
Babadores eom ioscripc2o e paisagem a
500 e a duzia a 40000.
Grande sartimento de espelhos fiaos ovase
e de caoto redondo a 40000, 50000 e
60000.
Bengallas de flauta a 10500.
103RA DUQUE DE CAXIASIOS
1
Weber comprehendera instantneamente
o effeito que estas linhas machiavelicas de-
viam produzir no seu doente ; foi, por isso,
com urna satisfac2o vingativa, que lh'as
dea a 1er.
Porque esta revelac2o tarda de Jamin
era o desabar de todo o edificio de horro-
res, levantado pelo Sr. de Morlac durante
vinte aooos com t2o perfeito perversidade-
Aquelle odio, qoe a seas olhos descal-
pava todos os crimes commettdos, n2o ti-
nha raz2o de ser.
Tado quanto fizera, fora intil.
Sua mulher, a quem elle tinha amargo-
rado a vida, destruido a felicidade, estava
innocente!
Esses filhos, a quem elle perseguio como
bestas-fras, e om dos qoaes cahira sob o
punhal dos seus esbirros, eram os seos.
Todas estas infamias, to laboriosamen
te urdidas, todos esses homicidios, ord.na-
dos ou execatados com um sangue fri im-
placavcl, n2o tinham tido o mnimo mo-
tivo.
E vergonha de ter sido ludibriado,
junta va se-lhe a raiva da revolta, emqtean-
to que o remorso o abafava, dilacerava o.
O americano lia, como n'um livro, no
rosto decomposto do conde.
Aos primeiros impetos de terror e de
revolta sucreden 4e sbito um silencio
anda mais eloquente.
Fulminado pelo choque que recebera,
ceg pela chamma devoradora que, como
um relmpago, lhe Iluminara o paseado
calara-se.
Com os ethos desmesuradamente aber-
tos, olhava sem ver ; o rosto sombreava-
se-he de tons esverdeados; as m2os des-
carnadas paipavam no vacuo.
Sentado no leito, rgido, offegante, pare-
ca ouvir vozes horriveis, e o corpo des-
cahia lhe pouco a pouco, como que esma-
gado por um peso titnico.
De repente soltou um grande soluco e
cahio para traz.
Basta !... murmurava elle agarran
do-se aos cobertores, mordendoos lences
aproveitando o mais leve ponto de apoio,
como se qaizesse agarrar o ultimo atmo
da vida que lhe fugia, para ter aioda tem-
po de distruir toda a toa obra.
Barbosa & Santos
E o peito ergua-se lhe n'um arfar des-
ordenado, um tremor epilptico agitava-
lhe todos os membros, sahia-lhe a escoma
dos labios e elle regougava:
E' falso... sim... nao pode ser ver-
dade! E' ultima impostora desse misera-
vel. Pois eotao eu matei como se mata
om tigre!... S por matsr!... Pois eu
preparei sem necessidade a mais atroz vin-
ganeaque se tem dado... Nao, n2o pode
ser. Eu li... eu 1...
E revolvendo-se no leito accrescentava:
Sim... Comtudo lembro-me... O ban-
dido deve ter dito a verdade... Ella defen-
dia se muito bem... E depois... Oh !... E'
horrivel Parece-se commigo... Parece se
muito, elle... O que eu fui fazer !... E co-
mo hei de remediar ?... Weber... Abafo.
Toby, vem, rasga o testamento... N2o que-
ro! Nao quero... Annullo tado. Oaves?...
Aanallo tudo... Mais nada... Toby, o tes-
tamento... o testamento.
O americano levantara-Be e conservara-
ge de p junto ao leito, com o olhar dila-
tado, oa labios comprimidos, a fronte en-
rugada.
Ouvindo o velho chamar Toby, curvou-
se psra elle e poz lhe a m2o na bocea, di-
zeodo-lhe :
-- Silencio Nao quero que venha gente.
O moribundo voltou entilo para Weber
o olhar amortecido e suspirou :
Elle!... E' elle!...
Neite mo rento abri-se a porta e ap-
pareceu Toby.
O americano conseguio dominarse, gra-
cas a um esforco sobrehumano, e fez sig-
nal ao criado para que se approximasse.
Depressa,Toby... ludano, O con de
acaba de ter urna crise medonha.
Sem abandonar a sua fleugma ordinari,
o ex-gento foi buscar de cima do tagre
um frasco, que dea ao medico.
Weber, machinalmente, misturou com
algumas gottas de ludano a pocSo de que
j se servir, e, entreabrndo com muito
custo a bocea contrahida do velho, conse-
guio fazel o engolir.
Continuar-te-k)
Typ. do Dtano, Ra Duque de Caxias n. VI
i
"1

"i!
{
i
-


i



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKZDVVYFF_0JU4HU INGEST_TIME 2014-05-27T22:05:58Z PACKAGE AA00011611_17739
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES