Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17738


This item is only available as the following downloads:


Full Text
\>
Propriedade de Manoel Figueirda de Faria db Filhos

j

-

,-')

PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres meses adiantados. 6(5000
Por seis ditos dem...... 12)5000
Por um uno idem...... 23f000
Cada numero avulso, do mesmo da. 5100
TELEGRAMAS______
sssrtjo ja asscia uui
LONDRES, 2 de Maio, tarde.
A ordem nSo" foi seriamente perturbada
em parte a'.guma da Europa.
PARS, 2 de Maio.
Diante da demonstracSo da polica a mul-
tidao foi obrigada a retirar-se.
A desordem de hontem foi bastante viva,
mas nao foi tSo grave como se julgou a
principio; houve um certo numero de ie-
ridos e effectuaram-ee entretanto muiias
prisoes.
Manifestaces operaras tiveram logar
na mor parte das cidades da Franca.
Nada de serio produzio se nos diversos
Estadas europeas.
. Todos os manifestantes resol ve ram en-
derezar aos respectivos parlamentos pe
tices contendo as suas reivindicares, en-
re as quaes a rixacSo do da de trabalho
em oito horas e da adopcSo do 1. de Maio
como dia feriado para todos os operarios.
BERLIM, 2 de'Maio.
Delegares operaras entregaram ao Rei-
hstag ama proposta sobre as diversas rei-
vicdicacoes dos socialistas.
LONDRES, 2 de Maio
A "Cmara dos Commons adoptou em
segunda leitura por 347 votos contra 268 o
hiU relativo a compra das trras pelos ren
deiros (Tenoncien) na Irlanda.
PAR 3, 2 de Maio, aoite.
Algumas grves acabam de declarar-se
no departamento do Norte.
. Avalia-se em quarenta mil o numero
dos greviftas na regiSo de Roubaix.
BARCELONA, 2 de Maio. jm*
Apezat da interd ccSo do governo., urna
importante* manifestarlo operara te*e lo-
gar em Barcelona.
Resaltaram desordens bastante importan-
tes; houve mortos e feridos.
PARS, 3 de Maio.
70:000 operarios das fabricas de fiacSo
de Tourcoing puteram-se em grve.
A parede estende-se aos estabelecimen-
tos similares da mesma regiSo.
Os grevistas acham-se n'uma exaspe-
peracSo tal que faz receiar desordena e
violencias.
Agencia Havaa, filial em Pernambuco,
3 de*Maio de 1890.
ESSAIO SZBLIO&BAFSZCQ
DA
LITTKRATUftA BftAZILKIftA
NOS
(Coat n uacfto)
jxii
Antonio Jow- da Silva
Naquella (e me mcstrou urna grande ilba)
Formosa,-fresca, frtil, e aprasivel,
A qnem Neptuno o seu tridente humilha,
Quaodo o rigor do Austro maissensivel,
Ha de vestir a pueril maatilha,
Depois de nella ter a aura visivel,
Um, que para que a ti versos ordene,
Ha de beber'da fonte de Hypocrene.
' Este pois l n'ura seclo futuro,
Posto que della ausente e apartado,
Porque c'os tilnos sempre foi perjuro
O patrio chao, e os trata sera agrado,
Por devocao intrnseca e amor puro,
Talve do Dos, que adoras, inspirado,
De ti e desses doos dessa pousada
Ha de cantar em lyra temperada.
Ja nos occupamos largamente, e como mereca
'.t eminente poeta dramtico para que aqui te-
nos de repetir a sua amargurada vida e tra
) Qm. Limitmonos pois a dar alguns tre-
s de suas afamadas.
nema do Alecrn* e Mangeroa*
D. ME
toa senhores doutores.j que V. M. aqui se
harn, bom que 03 informemos, eu, e minba
irm, de varias queixas, que padecemos,
SIMICCPIO
, Inda mais essa ? Ora digam.
D. CLORIS
or, o nosso achaque to semelbantev
~ urna so rcceita se podem curar arabos
D. -MZE
ha dnvida, que o mea achaque o mesmo
que o de minha irm.
SIMICPIO
em carne pertence a cirorgia.
d. cLoais
:omo dormimos ambas, se nos communi-
mesmo achaque ; e ai3im, senhor, padece-
pmas ancias no coraco, urnas melancolas
urna inqoietacao nos sent los urnas travs-
nai potencias ; e tinalmente, senhor doutor,
te mal, que se seote, sem se sentir ; que
de, sem doi>r ; que abraza, sem queimar ; que
alegra entristecendo, e entristece aljgrando.
SBBOBrXO
Basla, j sei, isto mal Copidista.
0. LANCEROTE
Oh, que mal Cupidista, que nunca tal ouvi t
macano
E' um mal da moda.
D. MZE
Que remedio nos do V. M. ?
D. FCA8
Eu dissera, qoe o oleo da Mangerona era ex
cellente remedio.
D. GIL
0 verdadeiro para essa queixa sao as fumacas
do Alecrim
D. FCAS
Hu. senhor doutor, a Mangerona um excel-
lente remedio.
D. GIL
Nada chega ao Alecrim, cujas excellentes vir-
tudes sao tantas, que para numeral as nao acha
numero o algarismo; e nao faltou quem discre-
tamente Ihe chrmasse planta bemdita.
D. FUAS
Se entrarmos a especular virtudes, as da Man-
gerona sao mais, que as da herva santa.
SIMICPIO
D'aqui a pola .10 altar nao vai nada.
D. FCAS
A Mangerona planta de Veous, de cujos ra-
mos se coroa Cupido, e para o mal Cupidista nao
pode baver melbor remedio, Venus : pois se notarnos a perfeicao, com qoe
a natureza a revestio daquellas mimopas folbi-
nbas, para que todo o anno sejam jeroglifico da
immortalidade, aqoelle suavissimo aroma, de'
cuja fragancia hidrpico o olfato, ella a deli-
cia de Flora, o mimo de abril, e a esmeralda no
annel da primavera.
SIMICPIO
E' verdade ; nao ha dnvida.
(Contina)
nmMnmnnnnnna
Os Srs. Amede Priuce% C.
de Paris, sao os nossos ageHtte^ ex-
clusivos de annuDcjps e jjpiblica-
$oes na Franca e fnglateiya.
m
PARA DENTRO E FORA DO ESTADO
Por seis mezes adiantados. 130500
Por nove ditos dem. 200000
Por um anno idem...... 260000
Cada numero avulso, de da anteriores. 0100
PARTE 0FFIC1AL
Actos do poder exeeutlvo
DECBETO N. 359 DE 26 DE ABRIL DE 1890
Revoga as leis que exigen* oJfhtativa da concilia-
gao preliminar ou posterior como formalidade es-
sencialas causas cais e commerciaes.
0 marecbal Manoel Deodoro da Fonseca, chefe
do governo provisorio, constituido pelo exercito
e armada em nome da uagao, tendo ouvido o mi
nistro e secretario da jusliga, e considerando :
Que a instituigao do juizo obrigatorio da con-
ciliacao importa urna tutella do Estado sobre di-
reitos e interesses d~ pessoas que se acham na
livre administrag&o de seus bens, e na posse da
faculdade legal de fazer particularmente qual-
quer composigo nos mesmos casos em qoe
permittida a conciliacSo naquelle juizo, ede tor
nal-a effectiva por meio de escriplura publica,
ou por termo nos autos, e anda em juizo arbi-
tral de sua escolha;
Que a experiencia ba demonstrado qoe as ten
tativas de conciliago no juizo de paz smente
sao bem sucedidas quando as partes volunta-
riamente comparecen! perante elle as mesmas
disposigOes, em que podem produair idntico ef
feito os conselhos de amigo commum, o pruden-
te arbitrio de bom cidadao escolha dos iote-
ressados, e anda as advertencias que o iuii da
causa, em seu inicio, autorisado a fazer na
conformidade da Ord. Liv. 3 tit. 10 i;
Que, entretanto, as despezas resaltantes dessa
tentativa forcada, as difficuldadea e procrastina-
go que dellas emergem para a propositura da
accao e mais anda as nullidades procedentes da
falta, defeito ou irregularidade de om acto es
seocialmente voluntario e amigavel, acarretadas
at ao grao de revista dos processos contencio-
sos, alm da coaccao moral em que sao poatos os
cidadaos pela autoridade publica encarregada
de induzil-os a transigir sobre os seus direitos,
para evitar que sofiram mais com a demora e in
certeza da justiga constituida, que em obrigago
legal de dar promptameDte a cada om o que
seo; sao outros tantos objectos de clamor publi-
co e confirmara a impuguacto de muitos joris
consultos quaes Meyer, Benthan, Bellot, Bonce-
ne, B tard. Correa relies, a essa obrigatorieda-
de nunca ad mi tuda ou j abolida em'muitos pai
zes e ootavelmente reduzida e modificada em
seus effeitos, para nao dizer annulladi, pela car
ta de le de 16 de Junho de 1835 e novo cdigo
do processo civil promulgado em 8 deNovembr
de 1876, no proprio reino de Portugal, d'onde o
imperio a adoptou com supplementos da legis
lagao franceza.
Decreta:
Art. i.* E' abolida a conciliago como formali-
dade preliminar ou essencial para serem inien-
ladas ou prosegnirem as aeges civeis e com-
merciaes, salva as partes que estiyerem na livre
administraco dos seus bens, e aos seus procu
radores legalmeute autorisados, a faculdade de
prem termo i causa em qualquer estado e in-
stancia, por desistencia, coosso ou transaego,
nos casos em qoe fr admissivel, e mediante at-
er ptora publica, termo nos autos, on compromis-
so que sojeite os puntos controvertidos a juizo
arbitral.
Art 2.* Revogam-se as disposigoes em contra-
rio.
0 ministro da justiga o faca executar.Monoel
Deodoro da Fonseca.Manoel Feraz de C. Salles.
DECRETO 1. 360 DE 26 DE ABRIL DE 1890
Estabelece o processo execulivo para a cobranca das
multas e dos alcances dos empregados pblicos
que forem devidos fazenia nacional, a dos esta-
do e as municipalidades.
O marecbal Manoel Deodoro da Fonseca, chefe
do governo provisorio, constituido pelo exercito
e armada, era nome da oagao, tendo ouvido o
ministro secretario de estado dos negocios da
justica sobre o<> inconvenientes resultantes da
demora na cobranca das multas e das dividas de
responsaveis fazenda publica, especialmente
cerca das difficuldades com que lutam as inten-
dencias monicipaes para arrecadar as suas ren-
das e tornar effectivas as penas pecuniarias im-
postas aos infractores de suas posturas, e quaes-
quer outras que nos termos da legislago vigen
te sao applicadas as suas despezas, nao bavendo
alias razao plaosivel para distinguir quanto aos
privilegios da execacao, entre as dividas activas
da fazenda publica, geral, provincial ou muni-
cipal.
Decreta:
Art. i. 0 processo executivo competente
para a cobranca Assim dos impostos como das
multas applicadas em virtude de lei por qual-
quer autoridade e dos i Icances dos empregados
pblicos, seia a responsabilidade para com a
fazenda nacional, ou a de qualquer dos Estados-
Unidos do Brasil, ou a de cada orna de soas mu-
nicipalidades.
fj)Art. 2. Rafogam se as disposiges em contra-
rio.
O ministro e secretario dos negocios da justi-
assim o faga executar.
Sala uas ststOes do governo provisorio, 26 de
Abril de 1890, da Repblica Manoel Deodoro
da Fonseca.M. Ferraz de Campos Salles.
Ministerio do Interior
Foi nomeado o Dr. Albino Oongalves Meira
de Va3concelto8 para o cargo de goveruador do
estado de Pernambuco, sendo concedida a exo-
neracao, que pedio, o brigadeiro Jos SimeSo de
Oliveira.
- Foram nomeados para o esta lo do Rio
Grande do Norte : vice governador o Dr. Ama
ro Cavalcaote e 3* o Dr. Alcibiadea Dracon de
Vasconcellos Lima, ficando sem effeit a nomea-
gao do Dr. Manoel Andr Ja Costa para 2o.
Pira o de Pernambuco : 2J o Dr Rayinundo
Caroeiro de Souza Bandeira e 3* o Dr. Manoel
Gomes de Mattos.
Para o de Minas Geraes : 3o o Dr. Fernando
Lobo Leite Pereira.
Foi nomeado o bachare! Joao de Oliveira
para o cargo de secretario do governador do es-
tado de Pernambuco, sendo concedida a exonera-
gao que pedio o cidadao Antonio Ignacio de Mes-
quita Neves.
Foi exonerado o Dr. Manoel Victorino Pe-
reira do cargo de governador do estado da Ba-
bia, sendo nomeado para exercer esse cargo in
terina mente o marecbal Hermes Ernesto da Fon-
seca, commaodante das armas do mesmo es-
tado.
Foi aposentado o Dr. Francisco Sabino Coe
lbo de Sampaio no logar de inspector de hygie-
ne do estado de Sergipe e nomeado para substi-
tuil-o o Dr. Daniel Campos.
Foi exonerado, para execugSo do art. 12 n.
1 do decreto n. 169 de 18 de Janeiro ultimo, o
Dr. Alfredo da Graga Couto, do lugar de mera-
bro da inspectora de bygiene do estado do Ma-
ranaao.
O generalissimo Manoel Deodoro da Fonse-
ca, ebefe do governo provisorio constituido pelo
exercto e armada em nome da nagao, conside-
rando o irregular Arocedimeoto qoe em relago
ao actual rgimen poltico, tem tilo no estran-
geiro, onde se acha na quasi seia' mezes sem I i
ceuga da autoridade competente, o lente da ('
cadeira do i* anno do curso de eogenharia civil
da Escola Polytechnica, bacharel Andr Pinto
Rebougas, resolve demittil-o do referido lugar.
Ai
Ministerio da Justlcj
Ficou enectivo no cargo d procSador.na
soberana e fazenda nacional que exereia interi-
namente e junto ao supremo tribunal de josfga
e relaga da capital o desembargador Manoel
Pedro Alvares Moreira Villaboim.
Por decreto de 2o do corrente, foi aposen-
tado, a pedido, o cidadao igostinbo Jos de Oli-
veira, amanuense da secretaria da polica do es
tado de Pernambuco, com o ordenado por iu-
teiro, na forma do art. 21 doHecreto n. 1,746 de
16 de Abril de 1856 e art. 4* do decreto n. 1,897
de 21 de Fevereiro de 1857, ?sro contar mais
de 3^) annos de servico. /
Ministerio das RelaeSes Exte-
. rlores
Por decretos de 13 de Abril foram nomea-
dos consoles geraes honorarios os BarOes da Ibi-
ramirim e Marco de Morporgo.
por mereciijMto i cirurgiOes de 1* classe os
de 2*, Drj. Luiz Cartfcfcodgjtoqia, por merecimento; Dr.
Jos Caetp'M da CMta, por merecimentj; a ci-
rurgi0e3 de classe os de 3a 0rs Joaquim da
Costa AflJDes, Sever^no Braulio Monteiro,
Francisco Borgesda Silva, A'rchimino Jos Cor-
rea, porJBguid|f|fc Euclides Alves da Rocha,
Galdmo Cicero d&Kal6&es, Luiz Pinto de Ma
g2lhaes.^efqueii(lJ.>quira Das Laranjeiras,
por mefetifjento.
Para ciru*|i6e8^ie 3* classe passaram os ac-
tuaes 2" citaoriOes )rs. Manoel Lopes da Silva
Lima, Geroifeano Jos da Costa, Jos Amaro
Coutioho BXrlta, Bllclano Teixei|trda MiUaBa-
cellar, Alvaro Teixeira dos Saaos Imbassahy,
Saturnino de Carvalno, Mancel Joaquim dos San-
tos, Alfonso Rocha, Prudencio de Aguiar So-
zino Brandao, Gulherme Pereira da Silva Bel-
monte, Alfredo Mena Brrelo de Barros Falcao,
Severiano Boaventora da Rocha Pinto, Bento da
Rocha Franca Pinto de Oliveira Garcez, Antonio
Ferreira da Silva, Camerino Teixeira deFreitas,
Joao Guilberme Stuart, Eduardo Marinbo, Jos
de Serqoeira Daltro, \Cesar Ferreira Pinto, Ve-
nancio Nogueira-da Silva, Antonio de Carvalbo
Palhares. Jorino Jorge Carvalhaes, Francisco
Fernandes de Soasa, Henrique Imbassahy, Do-
mingos Pedro dos Santos, Albino Moreira da
Costa Lima, JoSo Frederico de Almeida Fagon-
des, Thcmaz de Anio Gaspar Jnior. Antenor
Gustavo Cjelho de Souza, Augusto Pereira da
Silva Lina, Wenceslao Francisco Maza rao, Lu-
cas Unalbo Huogri, os Francisco de Souza
Lemos, Artbur de Cas ro Lima, Jos Calmon de
Aragao tfulcao, Flavio de Souza Menees, Anto
nio Jorge' d'Avla Cavalcante e Augusto Gongal-
ves Mamas.
Foram reformados compulsoriamente os se
guiles cirurgioes do corpo de saude da arma-
da ; etatintra almirante o cirorgiao mor chefe
de divisar graduado Dr. Carlos Frederico dos
vier de Azevado ; em capitao de mar e
o cirargiSo mor graduado, capitao de
guerra graduado Dr. Bento de Carvalbo e
Souza ; em cpites dfe fragata os cirurgioes de
esquadra graduado, capitao de fragata gradua-
do Dr. Luiz Augusto Pinto e os-cirnrgiOes de di
viso eapites-teoentes D/s. Symphronio Olym-
pio Ar.aees.Gaelho e Anto.nio- "'"o m capillo lente o Io cirurgiao
'. Joaquim Carlos da Rosa.
dos no quadro de engenhei-
lnlsterlo da Agricultura
Fsi exonerado,, a seu pedido, o Dr, Joo
Regs Soares Rodrigues de medico da commissao
de colonisago nacional na Guyanaa Brazileira,
sendo nomeado para substitoil-o o Dr. Antonio
Narciso dos Santos.
Foram nomeados para a repartig&o de es-
tatistica commercial do estado de Pernambuco.
Membros do conseibo administrativo os Drs.
lanoel Gomes de Mattos, Jos Joo de Amorim,
Joao Fernandes Lopes, Andr Mara Pinheiro,
Graciliaoo Octavio da Cruz Marlios e Sebas-
tio Manoel do Reg Barros.
Secretario, Dr. Luiz de S Lima.
Amanuenses, Ermita de Barros Pimentel e
Eduardo de Carvalno.
Ministerio da Guerra
Foram nomeados mdicos adjuntos do exer-
cito : os Drs. Vffonso Ernesto da Silva, Joaquim
Mendonga Sudr e Aurelio Pereira de Miranda,
no estado do Rio Grande do Sol; Dr. Jos Serra-
no Moreira da Silva, no de Minas-Geraes ; e o
Dr. Trajano Jos de Carvalho, no de Pernam
buco.
Foram nomeados para a escola superior de
gaerra : sub- secretario, o capitao do corpo de
engenheiros Antodio Antao Ribeiro ; official s
ordeos do director, o capitao de e3tado-maior de
artilbaria Umbelino Doarte de Oliveira ; instru-
ctor, o capitao do corpo de .eogenheiros Felippe
Ferreira Alves.
Foram classificados : no 5' regiment de
cavallaria, o alferes Joo Fernandes dos Santos
Pereira ; no 34" de infantaria, o alferes Jos
Candido Bezerra, que reverteram ao quadro do
exercito, e no 1* da mesma arma o tenente An
tonio Augusto da Cunba, ltimamente nomeado.
Ministerio da Mari oh a
Foram classificados as respectivas espe-
cialidades os seguinles ofliciaes da armada :
Capitao tenente Iunocencio Marques de Lemos
Bastos, torpedos; 1" tenentes : Benjamn Ribei-
ro de Mello, torpedos ; Joaquim Ribeiro da Cos-
ta, constrocgo naval, JosThomaz Machado Por-
telia e Severiano Antonio de Castilho, artilbaria;
Bartholomeu Francisco de Souza e Silva, machi-
nas a vapor.
Foram classificados como pharmaceuticos, de
2a classe graduados da armada, 2 tenente gra-
duado, o pharmaceutico Aogenor da Cunba Bri-
to, e como pbarmaceuticos de 3* elasse. os guar-
das marirhas pbarmaceuticos Ernesto Gutdes
Alcoforado e Joao Pontes de Carvalho.
Foram considerados e clasificados as respe-
ctivas especialidades no quadro do corpo de en-
genheiros navaes os seguintes officiaes :
2* classe, capitao de fragata Antonio Calmon
du Pin e Almeida ; 3* classe, capitao-tenente Ma-
noel Jos Alves Barbosa, machinas a vapor; ca-
pitao-tenente Joo i andido Brazl, construego
naval; capitao tenente Antoqio Carlos Freir de
Carvalho, machina a vapor; capitao-tenente
Francisco Cariton Oiton da Silva, artilbaria ; ca
pio tenente Rodrigo Nuno da Costa, construe-
go naval; capitao tenente~Duarte Huet Baceller
Pinto Guedes, artilharia ; capitao tenente Vctor
Candido Barreto, torpedos; capitao-tenente Car-
los Jos de Araujo Pinheiro, machinas a vapor ;
sub-engenheiros de i' classe, 1 tenente Jos Lo-
pes da Silva luoior, torpedos; Iotenente Frede-
rico Correia da Cmara, hydraulica; Io tenente
Arthur Henrique Freir de Carvalho, constrocgo
naval; 1" tenente Alberto Cirios da Rocha, hi-
drulica.
Engenheiro de 3' classe capitao tenente hono-
rario AnlqpioLuz Bastos dos Reis.
Foram promovidos no corpo de saude da
armada os seguintes pharmaceuticos : a pharma-
ceutico de 1" classe, 1" tenentes Jos Antonio
Tupinamb, Vctor Marcellino da Silva Brito e
Manoel Jorge da P.ixio ; pbarmaceuticos de 2*
classe, 2o* tenentes Antonio Pinto do Amaral.Jo
s Esleves da Frang Pinto, Jos Rapbael Vian-
na e Prudencio Jos dos Santos.
No corpo de saude da armada foram pro-
movidos: a inspector de saude naval o cirurgio
de i' classe Dr. Baro de Ribeiro de Almeida,
de 2* classe, cpites de fraga
_,tes Manoel Jos Alves Bar-
jdo Brazil, Francisco Cariton Ot-
lya e Vittor Candido Barreto ; a enre-
de 1* classe, cpites tenentes os Io" te-
nentes Jos Lopes da Silua Lima Jnior e Fre-
derico Fe/reira.da Cmara.
-* F/Ji transferido para a reserva da armada o
capitao de fragata, Antonio Joaquim Moreira Mar-
ques, licuado em o'iservacSo de saude durante
um anno.
Foram concedidas as honras de posto de 2
tenente da armada a Domingo3 de Souza Pereira
BotafeB.
transferido para o quadro extranume-
B capitao tenente Doarte Huet
ledeiiJ- m,
!ofloea.eu-se a TaribiO Cardoso Marques,
aposeotEJori? no lugar de secretario da in3pe-
cg5o do ArseDal de Marinha do Estado do Para,
com o ordenado proporcional a 12 annos de ser
vico.
Foi nomeado capitao do porto do Estado do
Rio Grande do Norte o 1 tenente Apbrodlzio
Fernandes de Barros.
EXTERIOR
AJtfERICA DO SL
*' Pelo paquete francez Equateur tivemos as se-
guintes noticias:
Pacifico
Ao diario poteaho La Nacin communicou o
seo correspondente em Iqoique a seguinte noti
ca de graves disturbios no Per :
0 prefeito de Lima ordenou a priso dos
membros da junta do registra cvico por des-
acato autoridade e de30Dedieocia s suas or-
dens. O joiz summariameute concedeo-lhe a li-
berdade, com a clausula de previa prestago de
fiaoga. .
Foram fechadas as typgraphias de El ?ats e
El Gorro Frigio.
A junta demcrata tinha resolvido a absten-
gao completa as eleigoes antes da priso de
Pirola.
A intendencia de policia foi atacada por
gente de innffla plebe, sobre a qual carregaram
torgas do exercito e da poJicia, afim de disper-
sar os revoltosos. Houve muitos ferimentos.
A3 aadeias estao repletas de presos politi-
COS. ^
Mais de 800 demcratas tm a cidade de
Lima por menagem. A me3ma cousa se d em
Callao.
Pirola contina incommunicavel.
Do sea correspondente em Lima, recebeu o
diario Portenho La Nacin communicago de
que a conspirago pirolista, recentemente des-
coberta, eslava de intelligencia com o general
Echenque, que se acha actualmente no Chile.
Diz anda o correspondente que a esposa de
Pirola pedio garantas pessoaes para este, e
Dem assim que tosse elle submettido a processo.
O despacho de sua|petigofoi se cumprises o que
eslava decretado, isto que, nos termos da lei
de 26 de Outubro de 1886, se tornaase effectiva
a responsabilidade de Pirola pelo assalto ao
poder supremo, serviudo-sejlas armas destina-
das dereza do paiz.
Foi nomeado fiscal do processo contra Pirola
o coronel Elias Latorre:
Os resistas e os bermudistas accordaram em
prestar o seo coacorso para a manotengao da
ordem poblica durante as eleigoes.*
Le Santiago, do Chile, noticiaram que no da
18 realisou-se a recepgo official do ministro
brasileiro ; tendo sido muilo affectuosos os dis-
cursos pronunciados nessa occasio.
No Rio de Janeiro foram publicados estes
telegrammas:
Valparaizo, 25 de Aboil.
0 vapor Vtlle do Havre, que era aqui espera
do, entrou hoje sem que tivesse occorrldo o me
or incidente.
O ministro dos negocios estrangeiros onere-
cer um banquete ao exmmistro brasileiro, Dr.
Cavalcanta de Lacerda.
Valparaizo. 26 de Abril.
Em Clao incerta a eleigSo para a presiden
cia da repblica, parecendo favoravel o empate
entre os dous candidatos Rosas e Bermudez.
Valparaso, 27 de Abril.
Correm aqui boatt s de qu". fra descoberto
om tratado de allaoga offensiva e defensiva en
tre o Pero, Repilica Argentina e Brasil contra
o Chile. .
Alguus iftra*esuem que o governo recebeu
copia desseJrlado ; outros, po*-em, desmentem
a noM*. cmmentendo, entretanto, a attitude
do ministro brasilero, representante no Con-
gressojde Washington.
Na Bolivia, o Sr. Emetero Cano foi nomeado
ministro da fazenda.
0 governo boliviano, conlratou com a compa
nhia Huanchaca urna estrada de ferro at Urru.
lo daPraU
Datas de Buenos Ayres al 2i e de Montevi-
deo at 23 de Abril:
Ao presidente do Repblica Argentina decla-
raran, por cartas, o general Roca e os Drs. Pel-
legrini e Carcano que vista das circuoHtan
ias da pilaba actual, desistiam dos trabalhos
iniciados a favor de soas candi iaturas futura
presidencia da repblica.
A junta executiva da Uaio cvica dirigio-se
aos povos da repblica informando os dos acn
tecimeotos polticos que acabavam de darse na
capital e exortaodo os cidadaos das provincias a
formarem ncleos vigorosos de opiniao, secun-
dando os proposito3 de reaego poltica, econ-
mica e administrativa manifestados pela Unio,
cvica na grande reuniSo publica do dia 13 do
corrente.
La Nacin diz que na capital da Repblica
Argentina continuava a impreBso favoravel pro
duzida pelos ltimos acontecimentos; aogmen
tando pouco a pouco, seno propriameute a con-
fianza, ao menos a esperanga de qoe continu a
melbora iniciada na semana anterior, e com isto
os negocios se reaoimavam e parte dodinheiro
qoe estava immobilisado ia procurando applica-
goes qoe antes considerava pouco segaras.
A directora do Banco Nacional, em sesso do
dia 22, adoptou a proposta do Dr. Pacheco, de
prohibirse aos directores e empregados do ban-
co de fazer oso do crdito particular com elle.
No mesmo dia 22 pubcou-se um decreto de-
terminando qoe La Argentina parta em Maio
prximo em viagem de instruego com destino
aos Estados Unidos, conduzindo os alomos re
centemente aggregados Escola Naval.
O Argentina far escala pelo Brasil, Venezue-
la, America Central e Mxico.
No Rio de Janeiro foram publicados estes
telegrammas :
Buenos Ayrs, 23 de Abril.
0 Sr. Pelligrine, vice presidente da repblica,
dirgiu urna carta ao presidente na qual attribue
a crise actual ao aboso dos emprestimos; m
collocago das bypotbecas com esperangas no
futuro; julga ser um bem a alta da taxa do ouro
porque assim mantera -se na circulago : dizque
o governo precisa de 150 milboes de pesos para
poder pagar o juro dos ttulos da divida externa
e qoe no eotaoto so tem a somma de 24 mi
Ihes de pesos; qoe necessaria muita ecoao
mia e trabalho; combate o novo emprestimo ;
nao jolga excessiva a eiisso do papel moeda
existente, senda, porm, contraro a ama nova
emisso, e conciue pedindo a reforma das leis
hypothecarias.
A provincia de Bueno3-Ayres resolveo vender
as suas estradas de ferro a um syndicato inglez
pela somma de quareata milhOes de pesos em
ouro.
A Nacin censura o telegramma que o Dr. Ju-
rez Celman dirigi ao coronel Ortega, em Men-
doza, censuraado o ultimo meeting da Unio C-
vica. .
Montevtdo, 25 de Abril.
O cadver do D& Rawson, ex deputado argen-
tino e notavel lente de medicina, ser transpor-
tado amaina.paraAienos Ayres. a bordo da cor
veta'flfat-nt. *
0 Dr. Uruburo, ministro da fazenda, declarou
qoe nao emittir papel moeda.
Estrearam boje os artistas Cocquelin e Judie,-
em Montevideo.
Montevideo, 26 de Abril.
Parfio para o Rio o brigadeiro Daltro.
O general Tajes, ex-presidente da Repblica,
foi agraciado com a gr-cruz da Legiao de
Honra.
Buenos Ayres, "27 de Abril.
Ao meio dia, de boje, ebegaram, a bordo da
canboneira Matpu, os restaes do Dr. Rawson.
No molbe acbavam-se diversas commssoes,
muitas pessoas gradas, entre as quaes os Srs.
general Gelly e Henriqoe Vidia, o ministro Za-
valia, o general Mitre, presiente da commissao
popular.
Os Srs Zavalia e general Mitre pronunciaram
discursos, depois dos quaes seguiu o prestito
fnebre para o cemiterio de Ricocheta.
A com pan ha ram o prestito quatro bandas de
msica militares, grande numero de militares,
ministros, magistrados, professores da Oniversi-
dade, diversas commissOes de sociedades scien-
tificas, o Collegio Nacional e o Clnb de Esgrima,
vendo se tambera em muitos carros grande no-
mero de coras,
No molbe, as roas por onde passou o corte-
jo fnebre e no cemiterio o povo em grande mas-
sa mostrava se contristado.
Tm sido realizadas reunioes preparatorias do
Congresso dos Itiliaoos, que preteods celebrar
urna sesso em honra a Sna.
Montevideo, 27 de Abril.
O Dr. Enrique Moreno apresentoo suas ere-
den cia es, declarando por essa occasio que- es-
perava estrejtar cada vez mais as boas relagoes
entre as duas repoblicas Oriental e Argentina.
INTERIOR
SUL DO BRAZIL
O paquete francez Equateur, que hontem pas-
sou para a Eoropa, trouxe do sol a3 seguintes
noticias :
Estado do nio Grande do Sal
Datas at 20 de Abril :
Sao de interesse local as noticias desse Es-
tado."
Capital Federal
Datas at 28 de Abril :
Lemos no Jornal do Commercio de ao :
A 24 do corrente, em sesso extraordinaria,
fez abrir a Intendencia Municipal da capitul de
5. Paulo as tres propo3tas apresentadas para o
emprestimo de 4"000:000# que a mesma corpo-
ragao foi autorisada a contractar. Sao estas as
condigfles principaes das mencionadas propos -
tus "
i.'De Alberto J. P- Hargreaves, por si e
como repre3entaole de um syndicato estrangeiro
offerecendo 4 000:000# em ouro.ao jurode*l/J
.'. ao anno, ao typo de 8J "[<, e mediante a com-
missao de 1 U- O joro ser pago semestral-
mente a coatar de 1 de Marco ultima oas praga3
de Londres, Berlim e Nova York, com amortisa-
go de 1 [a ao anno, e medante sortera. O em
presumo ser emittido em bonds de 50 e 100
e a entrega da quantia a Intendencia ser feta
em letras aceitas por banqueiros de Londres a 3,
6, 9 o 12 mezes. Exige para garanta hypotheca
das rendas do matadouro e do producto dos im
postos sobre agurdente, cortigos e calcadas.
2*De Henrique Wright, offerecendo fazer
o emprestimo com faculdade de o collocar, quan-
do e como Ihe convier, ao typo de 92 /, me
diante commissao de 1 /> e recebando dalnten
dencia 40,000 letra*, cada urna do valor nominal
de 100*. ao iuro de 7 f pago semestralmente,
e amortsaveis por sorteio na razo de 1 / ao
anno sobre a totaudade. Entregar 1,000:00J<
no acto da escriptura e o restante em tres pre-
stagOes mensaes de igual quantia. Do mesmo
modo que na proposta anterior, despezas da
impresso e sel.o por coala da Intendencia.
IV Do banco da Lavoura e do Commercio
do Brazil offerece o emprestimo aotypo de 92,
juro eS "/o e amortisago de 1 > em ouro,
mediante commissao bancaria de 4 irx, correu-
gera de 1 i0 3 mais 1|2 [. pelo servico da divi-
da. Receber debeiMres ao portador com um-
pon para 03 juros que sero pagos na coafor-
raidade das entradas, a 31 de ezembro e 30 de
Juaho, effectuando-s" a amortisago dos ttulos
por sorteio a 2 de Janeiro de cada anno. Obri-
ga -se a entregar o emprestimo pela forma se-
gainte ; 25 \0 no acto da assignatura do con-
tracto e 75 i, em dez prestacoes de igual valor,
com intervallo de 30 das de urna a outra, e pra-
zo coatado a comegar da data do contracto. Para
garanta sero hypothecados pela Intendencia os
iramoyeis e rendas que forem estipulados, in-
cumbir-se-ha outrosim da converso da divida
actual medante commissao de 3 "V
Foram remettidas as tres propostas com-
missao de contas para que as examine, classiR-
qoe e interponba parecer. *
L se na mesma folha de 28 :
< Ao governador do Cear declarou o Ministe-
rio da Justica que, se apezar da ponderago feta
pelo mesmo Ministerio quanto conveniencia
de nao augmentar despezas que desequibrem o
orgamento geral, parece: imprescindivel a rea-
taurago proposta da comarca de S. Francisco,
poder usar da faculdade conferida pelo decreto
a. 7 de 20 de Novembro, remetiendo copia do
acto secretaria de Estado.
No mesmo aviso accrescentou o Sr. minis-
tro que as despezas agora decretadas com a
creago de comarcas pesa rao pro va vel mente
sobre o orgamento geral no exercicio prximo
futuro. E' probabilidade que nos parece andar
mui prxima da certeza e. em todo o caso, trte-
se de despeza geral ou dos estados, ser essen-
cial indagar quaes os meios com que os poderes
pblicos podero occorrer a este e outros encar-
gos. A preoecupaco manifestada pelo Sr. mi-
nistro da justiga nao se circumscreve creago
de comarcas. Ella ter naturalmente esphra
muito mais la'a, abrangendo todos os ramos da
administraco, sem exceptuar nenhum. Naces-
sidades de melhoramentos nao faltara nunca.
Podem faltar, sim, os meios de satisfazel-as cora
a promptido desejada .
atado da Babia
Datas at 30 de Abril:
Sob o titolo c Governador do Estarlo *
escreveu em 26 o Diario de Noticia*:
c Deizou boje o governo deste Estado
o Sr. Or- Manoel Victorino Pereira.
c Chegando ao conhecimento do Ilus-
tre Sr. Dr. ex-gevernador que amanhece-
ram affixados as esquinas e distribuidos
durante a ooite a vulsos, convidando o povo
para urna retiaiao, amanhS, ao meio dia,
na Praga de Palacio, com o fim do repre-
sentar ao governo provisorio contra a ac-
tual administracSo do Estado,S. Exc.
convidou os Srs. commandante da guarda
civica e dos batalhoes aqui estacionados
para urna reuniSo, com o fim de accorda-
ram sobre o modo de se obstar a essa
manifestacSo hostil ao governador.
' t Efectivamente comparecern! os Srs,
officiaes, e depois de conhecerem o moti-
vo da reuniSo, responderam ao Sr. Dr.
Victorino que nSo podiam obstar a essa
manifestacSo popular, cumprindo Ibes ape-
nas manter a ordem.
t O Sr. Dr. ebefe de polica, sendo
tambera contrario idea de se impedir a
reuniSo, pedio a sua eXoneracSo ao Sr.
Dr. Victorino Pereira, que nSo lh'a conce-
den.
t A' vista desta resolucSo dos Srs. of-
ficiaes, S. Exc. convidou o Sr. teofente-
general Hermes da Fonseca para tomar
conta do governo, observando lbe o Sr-
commandante das armas que faltava com-
petencia ao Sr. Dr. governador para n-
vestil-o desse cargo, prometiendo entre-
tanto mantr a tranquillidade publica.
c Reunido hontem aoite o Club Mi-
litar o Sr. coronel Argollo, commandante
do 9" batalhSo, apreaentou a seguinte mo-
b3o, inspirada nos tactos que se deram
tarde entre os Srs. Dr. Victorino Pereira,
tenente-general Hermes e commandante
da guarnicSo, accerca da reuniSo popular
annunciada.
e O Club Militar, representando o exer-
cito e armada, protesta sua adhesao ao
governo provisorio e s instituicSes, assim
como o mximo respeito aos direitos de-
todos os cidadSos.Coronel Francisco de
Paula Argollo, major Dr. Siqueira, major
Telles, major Caldas, major Salvador, e*-
pitSo Pedro Caroino, Io tenente JoSo de
Perouse Pontes capitao Victorino, tenen-
te-coronel Durval, alfereB Philadelpho, 2
tenente Alfredo de Vasconcellos, capitao
Manoel Feliciano, Io tenente Arthur Hen-
rique Freir de Carvalho, JoSo Pontes de
Carvalho, Manoel Hermelindo Estrella,
capitao Doria. Julio Cesar Gomes da
Silva.
JFotaram a favor, alm dos Signata-
rios, os seguintes socios :
CapitSo-tenente Francisco de P. Sen
Pereira, Costa, alferes Francisco Jos Pa-
tricio, alferes JoSo Alexandre Bastos,
major Jos F. Santiago, alferes Felippe
F. de Souza Moocourt. tenentecoronel
Joaquim Manoel de Medeiros, alferes Arthur
Gomes do Carvalho, alferes Joviniano de
A. Franco, tenente Raymuudo Pube
Roschlin da S. Martins, tenente JoSo Go-
mes da Silva Leite, tenente Francelino
Telles de Menezes, alferes. Antonio Agri-
pino de S. Nazareth, alferes Joaquim
Theodoro P. Nello, pharmaceutico Fran-
cisco Hermilino Ribeiro, capit&o tenente
Almiro Leandno d Silva Ribeiro, Io t-
sente Cleto Japiass, capitSa Antonio
Joaquim in Souza Braga, alferes Jos
Luiz de Sant'Anna, capitSo .Manoel Jor-
ge Franco, tenente Antonio DocletJ Gon-
zaga, alferes Tito Hewnileo da Silva Ma-
abado, alferes Affonso Paiva alferes Eles-
bSo Jos de Souza, alferes Pamphilo Gur-
rity Pessoa, tenente Jos Antonio Macha
do, tenente Vicente Ribeiro de Oliveira e
o major Dr. Arthur Ce3ar Rios.
c Esta votagao foi n minal, sob propoa-
ta do Sr. mujor Salvador.
c A' noite o Sr. marecbal Hermes re-
cebeu telegramma do governo provisorio,
investindo-o do cargo de governador deste
Estado, e man .ando que essumisse a admi-
nistracSo.
A secretaaia e delegada de polica
conservaram-se abertas at s 11 hsras do.
noite. ,
t A's 10 horas, j era numerosa a mofc-

^m


.




DifBjp de PernambucO"Domme,o 4 de Maio d< >90
......--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------<-------------------------------------------------------------------------------'--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

i


r
1
*
'con
tidlo, que eatacioneva na praca de Palacio
e aob as areada do jaco nwnicipal
Pouco depois
9. e 16." do mfanl
ram em colunype
palacio e ao afcaaa
A's 11 ho* <>apaaceu ^Sr.
rechai Hermee-aom *ee etadefeai
c Na porta o paao qaniofP,
novo goveruadejIl^aeebidoJrTpelo c<
encorporado, que lhe dea entrada no sallo
nobre.
c Foi nomeada ama commissao oom-
Sflta dos Srs. Lacerda, Franz Wsgner e
cmea Costa, para receber o general, o
qoal tomou asseato direita do Sr. inten
dente.
< O Sr. secretario do conaelho munici
pal leu o seguinte telegramnaa:
Rio de Janeiro, 25, as 6 horas e 20
miMttaea-- ,i miij
Assuma o governo do estado general
Hennea.Deodoro.
* Seado convidado para prestar jura-
mento, o Sr. tsente general Hermes de
claroQ, em voz firme e clara, que jurava
sob sua palavra de honra empregar todos
os eaforgos para bem servir o estado e
ezercer as altas funcgoea do cargo para o
qual tinha sido nomeado.
c O Sr. Dr. Cerqqeira Pinto, intenden-
te, proclamou o Sr. tenente general Hermes
Ernesto da-Fonseca governador do estado
federal da Baha.
c A banda, do corpo policial, que se
achara na sallo, tocou o hymno nacional,
o-povo levautou ealorosos vivas, sendo
atiradk sobre S Exc. gnnde quantidade
de flores.
c Na praca, as msica marciaes toca
ram o hymno nacional, girndolas de fo
gueteffubiram aos ares e salvuu o forte
do mar.com 21 tiros.
c Emaeguida o Sr governador dirigi
se a palacio, e apresentou se aos empre-
gados da secretaria, sendo acclanzado.
c Ao aparecer o Sr. tenente general
Hermes no lrmiar do paco municipal, as
trqpW'tiae se acbavam a postos fiseram
cofttineucia e tocaram o hymno brasileiro,
desfilando em seguida pela ra Direica de
Palacio
c O conselho municipal vai pedir sua
demissSo cHectiva, taWez ha prxima
segunda fci:a. >
A mesma iolha, em 28, escreveu':
c En> homenagem % verdade cumpre-
nos rectificar a noticia que demos acerca
dos acenteaimentoa polticos que mudaram
a administra^ao deste Estado. Nao foi o
Sr. Dr. Maooal Victorino quem reuni os
commandantes dos corpos, e sim e Exm
Sr. general Hermes, na manhS de sexta-
feira, por iniciativa e deliberaciio sua.
Tambem nBo .exacto que o Sr. Dr. chefe
de polica tivesse pedida a sua demissSo.
c Ao generalsimo Deodoro, chefe
do governo provisorio, foi enviado o se-
guinte telegramma:
25 de Abril, as 9 horas da noite.
t Generalsimo Deodoro.Seda fede
ral.I aprensa hahiana agradecea V*. Exc
solicitado que mostrou pelos iateresses da
Baha, inveBtindo morechal Hermes do gV
verno dente Estado.
c Pelo Diaria da BahiaAugusto Gui
maraes f> pela Gazeta da BahiaFreir de
Carvalho; pelo Pequeo Jornal Cezar
Zaina. >
E na mesma data escreveu sob- o
titulo Mamfettagcto :
Apesar da'abundante chava que caio
durante o dia, effectueu se hontem a ma-
nifestado de- apreco ao Sr. marechal Her
m- s Ernesto da Fonseca.
c A' 1 hora da tarde reunidos muitos
iddaos na praca de' Palacio, o Sr. i>r
Cezar Z.m* le van tou vivas ao governo
provisorio, ao 8r. marechal Hermea e ao
povo bih ario, pedindo-lhs que o acotnpa
nhasaem residencia do iliustre marchal
affim de comprimcntal-o pela su nomea
co para governador -deste Estado.
CMUUKNMCWUS
e a ana
iv*
o nao se
>B"8.
mw
illiBt
*
O
Jde alraarco
asteefir'qui
co da mi
1890 Ujqui
. con*ecimeej- dt> agua 1 par
las autoridades superiores, o estada oniraaflremiafle
Itrao* ienoacnaao3.
Colloeaado se em tma pniot veroadeira- *abio.
le parcial, -o nawo alteres-Pessoa
do enrfeerdco e^eummandaote do estoca- Orjflajsou 8J.era b*Wre*Ba soeMade com
ILento, tem procedido de maueira a merecer en- f o capital de lo 000 000 para x'cutar o con-
comios de iodos, que enxergam em S. S.- urna tracl Gracs, celebrado com o gov. roo <
olida garanta, para os seus mais sagrados di- Per
reitos, conferindo-lbes ampias liberdades, den-
tro dos limites tragados pela legalidade.
Desde o memorando dia 15 de Novembro de
1889, que nao podemos descrer da liberdade,
ainda que na pratica se produzam algnos incon-
venientt-s ; e dizemos como Rosai : JV> maudts-
soni pos la libe/ t; c'est ntre forc, ntre aigu-
Ion, ntre toutien.
Nao temos mesmo expressoes para agradecer
ao honrado Dr. Ribas, a quem em tao boa hora
a tuieiuiK- previsorio con#H'-ad!muriH*W ^'*^^t^y!!!,*^J^^ff?^^^.f^
policial deste Estadu, as promptas e eoergicaa
providencias que dignou se tomar para restae
iecer a or..cu profundamente alterada nesta
villa, depois que se inaugurou o nefando gover-
no do Sr. Ouro Preto. representado em todas as
provincias por hdmens da mais vulgar medio-
cridade, cercados de elementos de anarcnia e
desordena I Praza a Deus, que S. S. complete a
sua obra tao bem iniciada.
Autoridades que perseguem. procurando exer
cer vingancas, e protegem aquelles que estao
sob a acc&o da le. < avisando os at quando
tm ordem de seus legtimos superiores, para
orendel os, tcrrjam se odiosas e, por consegun-
te nao devem ser conservadas. Considere S.
S., informan Jo se detalbaviamenO de lua; e
proceda como dictar a suacoMCiencia do oa
gistrado jusiiceiro, que ter os aaplausos e loa
vores de urna populugao inteira.
Existem qaatro procesaos em andamento,
contra o Sr. delegado Tiuoleo Maranho e o
ex-commaadsate fndo, tendo sido julgada improcedente am, em
que eran autores alguna mo03, presos na noiie
ue ib de Janeiro, < s 11 horas, dentro da Obsa
do cidado Carnpello, sem commetterem crime
de especie Iguma 1
0 digno Dr. juiz de direito despronunciando-
os por no ti car provado (as teslemunbas atemo-
risadas abstiveram se de declarar o que sa-
bate) o odio ou affeico, reconheceUi todava, a
iunoceocia dos qucixosos reprehenderlo seve-
ramente aos aecusados pelo procedimenlo irre-
gular que tiveram, desre^peitando o lar domes
tico e atemori-ando as familias ; e mandn o es
crivao tirar de sua senteoca. urna copia para o
tenente-coronel commandante do corpo de poli-
ca e outra para o governador do Estado,, cujas
providencias confiadamente aguardamos.
Assumio no da 7 de bril o exercicio de
subdelegado o clda to Souza Freitas, que tem
procedido regularmente.
Debalde temos chamado- a attencSo do conse-
lho de Iotendeocia para a iiumundicta das ras,
que tornam se quaai intransitaveis as estaces
chuvosas; e o iliustre presidente-desta corpora-
co, Df. Joo Severiano, qua tem levado 0 seu
zelo a pouttj/ de passar os das de domingo na
feira, exposto ao sol e chuva, examinando a
cobrauca feita pelo fiscal, cerra os oavidos aos
nosaos justos reclames I
Nao desesperamos: ainda nao-temos razio
para descrer de S. S., a quem aseguramos a
nossa franca e desiateressada coadjuvago, na-
quillo que fr de melborameuto para esta trra
e para o povo, cujos dtreitos, sao tambem os
nossos.
Em excursao a cidade de Timbiba. iassou no
dia 0 em trem especial da compaonta do Li
moeiro, acompanhado por diversos amigos seas,
o eminente brazileiro, conselheiro Joo Alfredo.
Cumquanto nao fosse S. .Exc recebido nesta
vuli, onde cunta gtaa le numerade apreciadores,
conforme o seu aito meivruneuto e iueontesiavel
prestigio, por ser ignorada a.sua passag-m, nao
deixou de encontrar na volta, reunidos na* esta
icao, aiutlos cidados, que aocioso* desejavam
conhecer o immortal libertador da rica negra.
Folgmoa de o ver anda fo e e apto para
continuar a prestar patria os seus ser vicos,
concorren 10 para a consoiidac> do novo gover
no republicano, que muito carece de suas luaes
patriotismo.
De coojGunnidaJe con o regulameato annexo
Os Srs. conego JoSo Evangelista Braga, Ne-
valdo Teixeira Braga e Libero Teixeira B*aga
impetraram do goverao da Rpbliea o privilegio
preciso para funda-em e explorarem urna ac
demia agronmica no Estado de Minas tjqpaes.
Essa academia ser modelada pelas escolas
agronmicas' da Allemanha, Blgica e Hollanda
macao abtrtos por conta do Brazil as cidades
de Genova e Milao andam as folhas da Italia par
ticularmente inteiradas da vida poltica, social e
econmica do nosso pas, nao raro manifestndo-
nos sympathia que para inspirar-nos re:onhe-
cimento.
N'este movimento de oniniao a favor do Brasil
presente se a ioQuen-ia d'aquelles focos de leal
propaganda qu? habilitara aimprensa a conhe-
cer-jios e a julgar-nos com perfeito coobeeimen-
to de causa, minisrando lhe consian emente da-
dos fidedignos que no fazem considerar qual
somos na r. alidada.
A til propaganda acaba de adoptar novo in
strumento de aceito em conferencias destinadas:
a tornar cada vez mas ceaaetfdo o Brazi'
A prinieira confircncia effectuou se na-vas tal
ala da Saciedade des Indaslriaes e Commer
ciantes ie Milo, perante numerosa e escolhida
asse nbla, sendo prelector o ennenheiro Euge-
nio Sarton, director do escriptorio d'aquella ci
dade.
De varias folbas, que oes foram remettidas,
constas excellente impresso que-deixou no
espirito do auditorio a singela.e hbil expo>
sicSo.
Asignalamos de bom grado, diz o Jornal do
Cimmercio, estes esforcos que, tendeado a dissi-
pir preconceitos e a restabelecer a verdade cer-
ca das cousas da immigracao no nosso paiz. po-
dem ser nos da maior Wilidade. Nao caretemos
senao da verdade, mas preciso que esta seja
dita e repetida at a saciedade para que possa
penetrar em todas as carnadas spuiaes. *
Eleitores antigos
Prosigamos
(Diario de Noticias, do Rio de Janeiro)
Os Cactos qne ha urna s mana te >m passado-J Novos eleitores
em Pernambuco devem ser para o patritico go-
verno. provisorio a prova real de que a deciso,
a tirraeza na poltica republicana, seraosempre
coroadas do mais feliz Drtlnaote xito.
Viraos mu dos mais .importantes Estados, em
principios de cenfiagraoo, devida ao manejo e
as austucias do elemento Ouro Hreto, que, illa
diado a boa fe de una, mereca Ibes animaco e
atirando s roas os seas adeptos, pomrava
ami-acar a ordem publica e operar uio rerahi-
mento completo das forcas republicanas, as un
cas que na aclualidade tm prestigio e campe
teucia para fazer face aos acantecimentos e orien-
tar o povo.
O overno provisorio, a quem a experiencia
tea ensillado, que transigir com os elementos
despenados dar-lhes forca e incital os a novas
exigencias em bem dos seus interesses privados,
iafonnou se da situagao, ouvio os horneas que
mais se preoecupam cora os negocios de Per
n- nbaco, e entre el les o iliustre chefe Dr. Afar-
tios Jnior, que entre nos se acba, de passagem,:
tal Portuea-Hoje, i 11 botas
era-se em assembiea gerT extraor
socios do Hospili Portuftfez'diBe
para proceaerem'eleiflw de
rios, que preheacaatn as vagas
cva directora.
Bita de Caata-N* respectivo
comugtono, deve renr-se baje, swHioras do
dia,Jf Vallegio repreleutatiib da (kfraria de
Santggjla de Cassia, para -easger tribovo^K-
BelMMe tem de administrar a me ria Nimio compromrrstt dei890 i89rr
Facaidade d DirettoAmaah abrem-
ee as aulas dos diversos annos da Faculdade de
Direito, regalando este horario :
l.aono.-l'cadeira, Dr. Adelino Fllho, em
substituijao ao cooselhe ro Silveira de Soaza,
das 12 al hora ; 3* cadeira, conselheiro Piol
Jnior, de 1 s i horas.
anoo # cadeira, Dr. Augusto Vaz, das
10 s'll horas ; 2* cadeira, Dr. Barros Guima-
res, das i i s 12.
3." atino.1 cadeira, conselheiro Tarquinio,
las 11 as 12 ; 2' cadeira, Dr. Joo Vieira, das
10 11.
"*"? aano. 1 cadeira, conseleiro Correia'de
Arauje, das 11 s 12 ; 2- cadeira, Dr. Cirne, das
10 as 11.
8. anno.! cadeira, Dr. Portella lunior, em
substituicao ao Dr. Albino Meira, de i as 2 ho
ros ; 2 cadeira, D Seabra das 12 1 hora; 3*
cadeira, Dr. Jos Hygino, das 11 s 12.
Aooaco Conueretal frleola-
Amanha, pelas 10 horas do da funeciona em
asaemb'a geral aAssociaco Gommercial Agr-
cola, para as mesmos Has da anterior convoca-
gao.
Irea AmericanoA companhia Stickoey
e Donovan, que trabalha no circo da praca da
Repblica, da boje dona espectculos variadoa :
um s 4 horas da tarde, e outro s 8-e 1/2 horas,
-da noite.
Oa respectivos programmas mencionam alguns
trabalhos novoa.
ncumpaltBilldadePelo Ministerio do
Interior fot dectaradaa incompatibilidade do car-
go cumulativo das funccOes do professor'-publico
e de subdelegado.
aro da recio do NorteO Jornal
do Commercio oublicou sob este titulo :
Alera do Sr. BarSo de Ibiapaba, sao iocorpo-,
radores deste' banco os Srs. Joho Mackee, Dr.
Jos Paes de Carvalho. Emilio A. de Castro Mar-
lins, Francisco Leite Cherraont e Joo Gualberlo
da Costa e Cuaba.
O primeiro socio gerente de urna das pria-
cipaes casas estrangeiras no irazil e os outros
negociantes e capitalistas no Para.
Comarca de P6o d'AliioTerminaram
os trabalhos das comrauses dictrictaesda co
marca de Pao d'Albo, em relagav qualifica
cao.
Foram qualilicados:
1 ditricto
, preSeotes socios em nu
gido para funcionar a as-
presidente, commpndador
rrof de Lafirda, dtlaron
Notos eleitores
Eleitores antigos
Total
2.' ditricto
3fil
14S
506;
213
50
e, bem pesados os acoQtecimentos, decidi se, | ras do- da
c ,in patriotismo e auperioridade de vistas, eolio-!
Total 263
To.al em ambos os districtos 769
Club Republicano t de Fevereftro
Hoje, s 10 h ras do da, rene se esta associa*
cao em assembiea geral, no logar do costume,
para proceder eleico de sua directora effe-
cliva.
Club do DlaaidentdsPara assumpto
que a nteresoa, rene se boje s 7 horas da noi-
te esta associocao, em aessao extraordinaria.
vaccinit publica-Na m-pee-oria de hy
gieoe foram houtem vanetoados 97 individuos.
O trahalho est a cargo dos Dr*. Paal.- Stares
e Lopes Pecsoa.
Tribunal do Ju y do Becife N'i i
houve hoateffl-jtri^aniLiHo neste Tribunal, lendj,
porem, havido sesso.
A.' chimada- r-eantfiarara apenasdt Srs. joizss
!de facto.
Ficon adiada a sessSo para amanha s 10 Lo-
car aos principaes cargos de 'ootianya homens
que, pelas provaa publicas dadas em favor da
Repblica, inspirassem a mxima coafiapca i
opinio.
Assim, a oomeacao do Dr. Albinu Meira para
(governador di'esse Estado, do Dr Demosthenea
da 'ilveira Lobo para chefe de polica e do Dr.
?rc*ddoa das msicas do 9." e do
16." b;italh3es dirigiram'se oa manifestan
tea ao quartel genera!, Mourr.ria, onde
residj S. Exc.
Alm de mHitos cidadSos, faziam par
te do prestito todoB os nosaos collegaa' d'O
Pequeo Jornal, Dr.' Garca Prea, coro-
nis Santos Marques o Gil M'rira, Parn-
philo da Santa Cruz, nosso collega da Tri
buha popular e tenente Mochado, condu
Bindo urna banderra nacional.
e Chegando o prestito em frente do
guartel-general e comparecendo nessi oc
casiao o Sr. marechal governador, o S .
Dr. Zama pronunciou algumas palavras
de felicita58es a S. Etc., qne tomando a
bandeira nacional,' dirigise para a sala
de rcepco, acompanhado de muitos maJ
nifestantes, agradendo Ihea aquella prova
-de elevado ap*eco e conaidVracSo.
i Uisse S. Exc. que no governo era
uai ntencjtonao exercervingan^a- nem sa
tiafazr ambicoes e eram seus intuitos pro-
mover o bem do Estado e dos seus conci
dados.
t Em seguida o Sr. Dr. Zama asaomou
janolla e dirigio-se ao povo em phrases
que lhe valeram estrepitosos applausos, le-
vantando os Srs. marechal- Hermes e Ce-
sar Zama muitos vivas ao governo provi
sorio, ao povx> bahi no, etc.
c Terminada assim a manlfestacSo, o
prestito regresBou ao ponto donde parti,
onde dispersou se na melhor ordem.
c Estivarara presente no quartel gene
ral oa Srs. chefe de- polica, director e
membros da JHnta de hygiene, comtpenda
dor Forii Rocha, nosso oollega Virgilio c'e
, Leicos, commandantes do 9, Ij6. batalhSes
e d guarda oivica, alguns chefes de re-
par9Ses, Dr. Augusto Franca, offiaiaea
do exercito, commendador Jos Lopes da
Silva, Dr Alfonso de Carvalho e outras
pesadas gradas.
No dia 29, a citada folha pubhcou
este telegramma:
Rio, 28, s 6 horas.
Foi nomeado governador do Estado
da Bahia o Dr. Amariho Vasconcelos. >
(Do Jornal do Commereio, do Re.)
O Jornal de Noticia*, porm, da
mesma data publican ate outro telegram-
ma, accorde com o que noa foi communi-
cado pelo nosso correspondente:
c Rio de Janeiro, 29.
c Consta que ser nomeado governador
effectivo do estado da Bahia o marechal
Herma ^Ernesto da Femena.
A nomeaclo para ease cargo lo enga-
nheiro Amario Olinda de Vaaconcelloi
estere resol vida, sendo porm desfeita hon-
tem mesmo de noite. >
S? S? LSL o 5lle7l Abrlo^So. de OHve.ra para secretario do roado*.
da qualitoaco eleitoral terminando no da 28 Prodoaram a h muito bom effe.to tauaando u^
Forau. altados 180cidadOM: asses
conservadoras e fazenlo abortar todas as tenia-
lentes eravirtade da le de Janeiro de 1881, pre-
fazera o nuraero de-oi eleitores, que teem de
t'.'iii.r parle no pleito de 15 de Seteicbro pro
ximo.
A commissao d strictal, composta^do Sr. Bario
de Caiar, 1." juiz de paz e presidente, Fraacisco
de Souza Freitas subdelegado. Joaquina Jo-s
MenJes Kib'iro e Isidro da Costa adelln, nem
pros nomea los pelo presidente, vi-toaaoss
leieuj apresentado os que foram nomeados pela
Intendencia, foi pou o escrupulosa uo cumpri-
iiviho de seus deveres, ja facilitando ulistamento
a in liviluos quasi analphabeos ja dif-uitaudo
a in -iuso de outros que eaiao-uaa candicOes
exigidas pela le, sob pretexto de o&o torera a
(dade legal, quando assim entenda o Sr. subde
legado.
: E u vista da exoneraco quepedio o leaente
T.lna de esenvo Ue paz. foi nomeado pargto
substituir o i cidado Carlos Leitae, republicano
de principios Armes e ioabaUveis, possaidor das
mais recommenJaveis qualtdadea e digno por
toios os mulos de ser mais beia aqumhoado pelo
actual goveruo, que serapre fui o seu soabo, a
-sua lagueira eaperanca.
; De volta -do Estado de Alagoas onde demo
rou se um mez, em procura 4^ melhora de sua
s .udt, ebegou ao da 17. nasso di^au paxocao,
?i Ir..' 0 nena, assuraiado ao tmisuia da o exer -
icio de seu honrw cargo.
Sentimo que* Revdmr. -natfesteja pjrfeita-
mente restabelecido e fazemos os ms ardeates
aude.
. Como nos maie anaos, comegaram holtem os
ugrados exercicios do mez de Sturia, que pro
?aveluieote aerao celebrado}, com, a coituujada
pompa eassisteocia geral deste pavo lab amante
das doulrinas pregadas pelo Santo Martyr do
Golgotha.
E tamos em pjetm .invern ,
O fogoso Captbanbe est com urna pequea
chela, oque nos induz a.acreditar que as chu-
vas teem'sido geraes.
0- planadores satisfeitos,
perancas de boa safra.
Somante os gneros da maiar necessidade s-
<]asseiam e continuara a caresliar demasiada
nenie! Ni verdide, doloroso um pobre so
br carregado de numerosa familia, que apenas
g inlia o desgragado salario de 600 lis diarios,
uamprar una cu.a de farinha por 700 e 800 ris,
urna de railho pelo m^srao preco, urna de feijaa
por 1300 e 1*600, um kilo de cal por 1*2 0 e
1'30j, .tc.-etc. !!
..u revoir.
i
e ha funda Jas es
IWWTftliS E 4MES
Na fabrica central da Pojuca, no Estado da
labia, foram monos 10 892.714 kilogrammas de
cannas. produziodo 1.05&.755 It los de asfucarde
diversas qualiJades, cujo valor, cofijonclo cora o
dp al^ool f do mel, elevou a "receita a.......
230:6t.t580 ; e dedazidas as de-spezas de fabri-
c.cao e tte.aes, resultou uin beneficio de.....
122:774*068.
E' muito satisfactorio esse resultado, devido
nao s ao pi eco por que foram pagas as cannas
e a boas precos que gesaram os productos mas
tambem economa de combaslivel, e outras
adoptadas pata directora.
0 caldo de 92.349*157 grande auxilio para a
irainuic&o do passivo da companhia, que com
mais urna safra similhanle, ppder fazer desap
parecer o mesmo passivo; visto estar .s. fabrica
iQOQtada de forma a nao se precisar faze; gran
des despezaa.
'.'orno Francfort, Edimburgo val ter este anoo
ama exposic&o de electricidade.
Um dos ladosdo terreno em que ser stalla-
da tal expuaicao o casal da niad e esta cir-
rumstancu pTmittir empregar cualupaa elctri-
cas para servico dos visitantes.
Um certo numero d'estas chalupas, destinadas
a trio i portar 30 passageiros, esta em construccio
Ciimmiiixo ncademira Amanha, ao
meio uia, rene se, no editlcio da Faculiale
jessa commissao.
Baludaniei de preparatorioTam-
bem se reuuem amaah, na mesmo ediOcio e a
mesma'-ttsra tw stiMante^de-rj^eparatoriospara
resolver sobre ara convite,- que Ihes foi dirigido
pela commUa io cima.
1 Reo cativa Hagdaleaenie-Rene se
amaah era sesso ordinaria a directora d'esta
aociedade.
Fatiecimenio Filleceu hontem, a antigos
soffritetitoj earuiaeos, o bourado e estimado ae-,
gocianle d'esta praca, Anastacio da Silva Lorega,
estabelecido com fabrica de cigarros, ra do
Baro da Victoria n. 4.
O finado era portugus de nasciraento e deixa-
viuva etilhinhos.
Paz sua alma.
' Eliair nnii febril Ci^rdono-^' urapro-
fligioso preparado do Sr. Mmoel Cardoso Jnior,
cuja virtude curativa hoje mconlestada pelo8
ianumeros facas que comprovaui a sua ellica
ca.
A buminidade solTredora t;m oolle, .pois. am
agente que has mflfestias feoris''um vfjfdadeiro
espeitico, conTpo8to no entretanto de simples ve
felaes e completamente mofTensivo anda s mais
Vbets compleice8.
' Taes- caractensUcos foram-lhe :Teconhecidos
lela Junta de Hygiene do Rio de Janeiro, qu a
21 de Marco d'este anno deu-lbe a sua approva-
cao, e assim autorisou-lhe o uso comj proveitoso
sob a retaca) tberapeotica naa affecc&es febris.
Sirva esta noticia de aviso e aproveitem-no em
occasio opportuna os padeceates de urna moles-
tia io freqoente em nossa zona, encontrando se
0 elixir na drogara dos Srs: Francisco Manoel
da Silva C. roa do-Marquez de Olinda n 23,
e as pharmacias ra do Duque de Casias n. 88,
ra Estreita do Rosario n. 3; ra do Baro
da Victoria n. 14ve ra da Imperatriz n. 49.
vapore* da Companhia* Message
ri' Ha-rilimeN -Sob est'titulo pnblicou o
hinaljio Commereio, do Ro de Janeiro, a se
gaiiite noticia :
\ direc.co dos corre03 e telegrapnos de Pa-
rs publicou um aviso em qne declara que vista
do estado sanitario do Brazil. das medidas qua-
rentenarias*HomadBs nos1 (Torios do Prata -contra
as .procedencias oeste paiz, os vapores da Com-
panhia Measageries Muritnnes que partera de
Brdeos no diaS ds.cada mez deixaro, at nova.
ordem, de tocar no Rio de Janeiro, na rinda, ain-
da que seja para deixar as malas. A escaa do
Rio continuar a ser visitada tanto na ida como
oeledadre
aira de
hontem essa'
de asaemi
A' 1
mero su
sembla _
Francisco
aberta a seMo
Nos termWdos Cstitut
sao a eleigoAs membif^do"eoQselho adminhw
trativo, presiffiflle e vice pfesidehte da assera
blea geral^secretario geral, gerente e tbesourei-
ro : mas o Sr. Dr. Paulo de Amorim Salgado, pro
poodo que fossera considerados reeleitos os mes-
mos socios qqe actualmente oceupam esses iu-
ares, foi essa proposta approvada por unanimi-
ade.
Em seguida o Sr. gerente engeaheiro Henri-
qae Augusto Milet propoz que fosse inserida na
acta a ueclaracao de que a sociedade recebeu
com especial agrado a noticia, dada por tele
gramma recebido da capital federal, de que a
quota que tocar a este Estado na pariilha da
verba destinada colonisaco. ser-Iba-ha entre-
gue para applicai a pela forma e proporco que
julgar mais conveainte immigrago estran-
geira e colonisago- nacional; sendo que a reali-
sar se a noticia, fcar integralmente satisfeito o
pedido, que a sociedade dirigir ao ex-governo
imperial em representaco datada em 27 de Ju-
Iho de 1888, pelo que, nd poda a proposta dei-
xar de ser approvada, como de facto foi, por
unanimidad de votos.
Levaotou te a sesso s.3 1/2 horas da tarde.
Leiioea Effectnar-ae-"ho 03 seguales i
Amaub:
Pelo agente Pestaa, s 12 horas, traves-
ea do Corpo Santo a. 27, de um terreno sito
roa Imperial.
Pelo ageu Brito, s 10 1/2 horas, ra da
Imperatriz o. 13. de loucas azues e brancas c
diversos vidros. *
Pelo agente Silveira, s 10 1/2 horas, 'ruai
Estreita do Rosario n. 1, da casa de cigarros ahi
existente.
Terca-feira :'
Pelo agente Pinto, s 11 horas, no trapiche
Angelo e Trvasso, de cerca de 4000 fardos de'
alfafa. f
aieeas funebreaSerao celebradas :
Amanb :
A's 7 horas, na matriz da Boa-Vista, pela alma
de D. Mara Senborinaa da Silva.
Paaeageirow Chegados do sal no vapor
francs Equateur:
Futena belli Patrona, Dr. Eloy Das Teixeira,
Fernandes Dantas pastos e Eduardo dos Santos.
Sabidos para'a Europa no mesmo vapor :
Commendador Lu,iz Jo< da Silva Gnimares.
sua seuhora e 5 filh'os Jcs T Marques, Gregorio
Gjraes Maia, Francisco de Souza Gomes, Anto-
nio Creja, Mana M. de Mattos, David M. Ramos,
M. Lopes de S, Joaqaim Das de Andrade e sua
senhora, Jos Augusto A. de Carvalho. sua.se
nhora e 3 filhos, Maootl da Pont;, Jos Alves,
Albino Tavares da Silva, Julia Jara de Medeiros.
Vita Anna Mari, J. Gerard e sua aerihora, A.
Ceciliano Mamede, Pedro Jos Pinto Jnior, Hen
ry Layernese, (;. Schirmer, Camille Caha, Al-
bert-tastiu, Dasdrase Rouquayrol, sea senhora e
1 fllho, Aibert Giewy, Fen ai u, Mansueto, Paler-
mo Carmlra^L^likWtana "FiCofe Baudry,
Antonio wb^twb csna^enTOra^TOsetih Ricau,
Ainnei Nouel, sua senhora e 1 tilho e Michehi
Guz.
I Cbegodos-da Europa no vapor francez Co-
lonia :
Framcois Etfgenie, Janenir Aieandre Devind,
Antonio da Silva Nogatira e Cario i Autonio da
Costa
Chegados-do sul no vapor allemo Monte-
video :
Jos Correia, Flix Goncalves Lopes, Jos Pe-
reira e Euzebio Eavarer.
HoagAtai Pedro il-O tuovrmeiuo destt
tabelecment de caridad, no dial de Malo,
foi o sepainte:
13
6
4
468
as respectivas enfermarla *
T
tivas de perturbago.
U*>, *a aosno paw, sa- favoseada pelo pres-
tigio offiial, a cdf de femeadoa promesas de
lealdade, quaiquef. grupo palitica poder agitar
"jb" ""'"i- ""nlii'"i* H,> opio;o nacional.
Approximarao-nos de u:ua poca, caracterial
caraente iiolftica, na 'qual as conteniporizagea
a o tan mais lu.'ar pira i'studo do terreno e ideuulicacao do nevo
redimen, a mxima bsaaiiur-i e tolerancia.
Tal rgimen deu os.seus frustos,asses cinco
ffiezes de ordem inalteravel, duraa'e os qaaes a
povo nao se envolveu em acontec-iraento algum
qae raacolasse a pureza dallepubiica. Os ho
meas que realizaram esse progrumma preslaram
relevantes servigos ; inas, pelo faci de nao te
rem carcter, poltico, oo eram apropriados ae
actual momento. O guve.no, accentuaudo as
ideas, de que para os cargos de conlianga sejam
e-coinidos homens cujo nome valba um pro
gramma e cujo passado d odas as garantas,
segu o ruino acertado, que levar nosaa patria i
aos mais bnlhanies destinos. Nos cargos, que
Oo t n carcter poltico, todos, urna, procure-
mos apenas a competencia, fazandod'ella a pri-
raetra quaiidade a exigir-ae.
Com esta orieniaco concordam todos os que
desejan ver H -publica a salvo de quaesquer
aventuras, e anda nont> m o artigo da Dtmocra
ca deixa ver as legitimas esperanzas que iodos
o velh-.j hatalhadores da causa democrtica da-
pisitam n'e lgica e salutar.
O paiz, em sua grande m noria, republicano;
mas se tu algara Estado, qu-jj-pelas suas tradi
,;(>< pela mile das seu*.hlhos adopte fran
mnlH o actual regiei, esle. Estado o de
Pernambuco.
O, ie a quer que se iospire u'essa poltica ha
de ter o.apiio tranco.e entboiastico de todos os
b.ias cidados, para quem' a patria representa
algum. cnusa mais do que os int.-esse3 dos cor-
rlbos.
A monarchia ioi e nao deixon saudades ; am
leguio, porm, nos Scoa e elle o grupo dos
polticos audazes, que qoerem fazer carreira e Ba volta, pelos vapores que partera da Franca a
*_. do museu acaba de coi]
te* exeraplares toteiros de especies raras, senie
em sesso-extraordlnana mtava de uma fauQaext nctT
O Sr. director do masen; fecommeadaado ae
Sr. governador da Bahia o delegado do masen,
quando este para all parti ltimamente, tere
muito particularmente em vista esta especie de
apom dos prvprietarlo3 das localidades onde
faeaj ?es excavacOee devero ter sido efectuadas, e
de esperar que os fazendeiros das vizinbanca
de Jacabina eomprebenaam valor do servico
qae podem pre.-tar sciencia, cedendo ao dele-
gado do museu objecios qae i.-olados nada va-
lera.
0 Sr. Carlos Schreiaer devia partir nos pri-
meiros das do mez de Abril para a cidade da
Bahia, trazendo em 22 caixoes os ossos que pode
exhumar. Se am esqueleto puder ser formado
dos principaes ossos dessa abundante collecta,
ser esse o primeiro specimeo inleiro qu'se ter
acbado da fauna fossil do Brazil, sem cootarmos
os qae exbumou, na maior parte incompletos,
das cavernas da Laga Santa, o tinado Dr. Lund,
celebre nataralist dinamarquez, por largQs an-
tros l!rresi3erile.
0 Crrelo.da meira, do 3 deMar^o, publicou
a seguate noticia :
Pessoa fidedigna oos in formn do eeguinte :
Pelo trem de passageiroj, de* hontem, vi-
nham do Desca vado, em m carro de 2 a lasse,
entre outros passageiros, um italiano de 25 an-
nos mais ou menos, e sua mu de 60 anaos.
Ao chegar o trem em Leme, o guarda foi
obrigado a separar o nene da sua mami, porque
assim exigiram os demais passageiros. E sabe
leitor qual o motivo de tamaaha indigoaco
dos passageiros ?
Foi o seguinte : o individuo a que nos re-
ferimos, exigi que sua rat lhe dsse de mamar,
e esta, pelo costume, ou por medo do filho, sa-
tislez-ibe to torpes desejos.
Indignados os passageiros com semelhante
facto. quizeram dar no tal typo, que escapou da
furia dos circumstante3 por haver iotervindo o
guarda do trem.
Quebezerro !...
*
No anno lindo foram julgadoi na rehgSo de
Ouro Preto os seguintesleitos :
Crimes communs julgados pelos juizes de di-
rito, que recorreram para a relago:
Homicidios 11, tentativas de homicidio 8, feri-
mentos leves 17, roubos 10, furtos 11, dainos 8,
araeaga 1, resistencia 1, sedices 2, faga le pre-
sos 4, bancaTrota 1, prisOes para recrutas 19,
uso de armas prohibidas 3, rapto 1, injurias 1,
ligamento de acgo criminal 1, liqaidago de
multa 1, ameaga de priso I,-desobediencia 2.
(Os juizes de direito julgaram improcedentes
todos estes- crimes,;sendo as respectivas decise
coalirtnadas pela reluci, .xcepto uma relativa
a crim'de desobediencia, qual foi julgad pro-
^cente). -
Crimes de responsabilidade :
: Falla de exaeco de devere 2, celebrag de
matrimonio contra as leis do Estado 1, crime
contra a liberdade individual 1, destruigo de
bens poblicoa 1, peculatos 2, prevaricagOes 6,-
excesso ou abuso de autoridade 4.
(Foram todos julgados improcedentes, excepte
um de peculato, tres de prevaricaco e um de
excesso ou abuso de autoridade).

E' de Demostbenea de Onda
-
Alma e canto

dominar pjla intriga.
A esses, porm, a opinio aban lonou de ha
muito, e o governo, deixaodo os entregues aos
seus proprioa recursos, ver como por encanto
extincta essa agitagao estril, qae, n'um ou
u'outro ponto do nosso territorio, elles tn pro-
curado implantar.
Continu o "gaverao n'esre camiaho, appli
canelo a lodo i, os Estados o mesmo rgimen,
20 de cada mez.
Isto prova simplesmente quo mal informa-
das a nosso respeiio andam as autoridades es-
trangeiras, pois durante o crreme anno, o esta-
do sanitario do paiz ainda nao deu motivo para
que fosse adoptada uma providencia da ordem
da de- que tratamos.
Tem s a coovego sanitaria estabelecida
para previnir estes e outros factos, e ir assim o\
pr.-venindo pela eseolh; do pessocl as tentativas r encontr ao princ^io Armado, sem motivo plan
dos ioimigos da Repblica, e tudo marchar na
melhor ordem,sem necessidade de medidas ex-
traordinarias, porque os deleitados se ani-
mam a ftier algum cousa qaaa.'o julga.u o go-
verno mfraquecido ou iliudido a sen respailo.
E" perseverar n'esse camioho l
Peala nacin!O da de hontem, decla-
rado de festa naeioual por ser cimmemoralivo
da deseoberta do Brazil, teve as honras proprias
de trea festas
A fortaleza do Brum den salvas s 6 horas da
n-anha eiilcfi luras da tarde. Os edificios
pblicos conservaram basteado o paviiho na-
cional durante o dia, eillomioaltm-sP' noite.
B as bandas de msica da guaraico e des Ar-
senaes tocaram noite na prafa da Repblica,
em frente ao palacio da governago.
As reparticies publicas conservaram-se fecha-
das, e amitos estahelecimeatos'eommerciaes as
acompanharam nessa pratica.
reata reMfiaaa,Hoje nalgreja da an-
ta Cruz, celebra-se a festa do Senhor Bom Jess
da Va-Sacra, constando de missa solemne s
10 1/2 hbraa da manh com sermo pelo Rvdm.
Urei Augusto da rmmcnladl^. Conceijio Al-
ves, e dcTeDenm ts 7 horas da nottfe, nregan-
do o mesmo Rvdm
Tocar a osada de msica do corpo de po-
lica.
sivel, aceilavel.se oo como dissemos, resul-
tado de ms informac&es.o que nao queremos
orerma munida proposita!.
l*i*'parado* lo Br. Julio de Calu-
zaiMN i drogara dos Srs. Francisco M.noel
da Silva & C. encontrara se es;es preparido3 re-
commendave.s por sua efficacia as molestias i-\
que sao applicaveis.
Sao elles o peitoral de thlari lio, as pillulSs
vermipurgativas. a Untura divina e as pululas
resino-balsmicas, cuja acgo enrgica sobre o
organismo molesto pro npa e verdaderamente
admira vel.
A tosse e o catarrho bronchico tem no peitoral,
os vermes as pillulas vermipurgativaa, o rhea-
matisme, dor de dentes e paralysiaa na tintura
divina, e a trfeoorrhagia ou flores brancas as
pillulas resino balsmicas poderosos agentes cu-
rativos, qae nio devem ser despresados uas oc-
casies
IiAdrfto aodaa Iflformam-noso seguinte:
Pelas 11 oras da noite do !. do corrente
mez, na inuSvidao de cr^parda e que nao foi
re^nheoMo, teado penetrado no quintal'da asa
em que mor o Dr. Jos Zeferino Ferroira Ve!
Entraran
Sabi ram
FaJleceram
Existem
ForaiD visitadas
elos Drs.:
Moseoso-s 8 3 4.
Barroe*o-riaha8 9.
Berardosll.
aqniaft s41.
Pontual s 8 I 1
KBtevao Oavaloante tu 7 1/4.
^mea Barnosa s 9 lf2.
Ndcbmpaveceram'os Drs.: .
Fereira Velloso.
ysneiro.
Ocirorgift o dentista Nuraa PompiliO s 81/2
horas.
o pbarmaoeutico wnirou s8 1[2 da manh t
.-.o to as 2 1/2 da tarde.
O ajndaivie do pnarmaceutico entrn as 7 1/2
e s-hros 1/2 horas da tarde.
Huiasuuro Hnhltoo da Cabaaaa-
Foram ablidas para o consumo de hoje 45 re-
zes, pe'rteocentes a diversos marchantes.
bol r i do Ba lado de* rernambuco
-Al serie da 1* lotera deste Estado, ser ex-
trahidu irapreteriveimeate ao da 10 do correte
(aabbado>.
Lotera'do tram-Par-A 12' serie da
31' lotera cujo premTfi grande de 250:000/,
ser extratiida no dia 10 de Maio, (sabbado).
A 1* serie da 36' lotera, cujo premio gran
de de 120:000000 ser extrabida no dia .. *
corrente.
A 2* serie da 35* lotera cujo premio gran-
de de 60:00 i000 ser extrahida no dia .. do
corrate.
Loieria do Harann&o Esta lotera,
cujo" premio grande de 3u0:000000, ssr ex
trahida.no dia .. do corrente.
Ccmiterio iiunllcoOMtuario do da 2
de Maio :
Joo Gjmes de Mello, Parahyba, 38 aanos, sol-1
teiro, Graga; perineucephate.
Antoaio Pinto de Souza, Portugal, 72 annos,
casado, Boa-Vista; hepatte.
' Jus, Pemarabaco, 9 meze3, Reeife, varila
bonfluente.
Julio, Peraamburo, 44 horas, Reeife", ttano
traumtico.
Elyseu Manoel Martinho do Carmo, Bwnambu-
co, 19 annos, soltsiro, S. Jos ; varila.
Joanna Paula Mana da Conceigo, Pernambuco,
46 annos, solleira, Graga; scyrrnose heptica.
Thereza Maria de Jess, Pernambuco, 23 an-
nos-,-casada, BOa-Vista-; febre perniciosa.
Josf' Marta d Albaquenque, Pernambuco, 19
annos, solleiro, Ba-Vista; anemia.
Laurinda Maaade Jess Alagas, 24 annos,
solteira, Bda-Vista; varila.
Joaquim Manoel da Silva, Parahyba, 28 anaos,
solleiro Boa-Vista; vanla.
(A')
Ao amigo Manoel Gentil da Costa Alvet
Me Deus"! Que effl>vios de pureza tanta
Nao tinba os sons de toa voz-querida 1
Virgem 1 Minh'alma nos teus ps rendida
De vez em quando murmarava : canta I
E tu canta vas... ; a harmona sonta
Q&'a se evolva pel ar perdida
Vnha esvair-se na minh'alma lida,
Que aos teus ouvidos murmurava : canta 1
E tu can lavas..., tu can lavas i indo !
E o seio'arfaodd no mea seio"planta
Terna sau ade do leu canto lindo.. ;
E nesta noite de ternuras, santa.
De um sotrbo casto despertei sprrindo,
'XS1. mto-i imnk'fllma miuMMiufi pfint'
E ouvi minh'alma
murmurando
cantal
Uma sociedade artstico feminil- de uma pe-
quena cidade da America encommendou a osa
eacnlptor un Apollo para adornar a saladas
suas neuuies.
Quando 8e abri a caixa que continha a esta-
tua, id presenga da presidente e das sucias, le-
vautou se um grito eral de indignago ao ver
que o apollo esuva perfeitamente n.
A presidente teve ent* nina idea luminosa.
Mandn chamar o melhor alfaiate da cidade, o
qu-jl tomofl a m dida ao Apollo de marmore e
no da s-'guiute o Deus do canto eslava ve-tido
com ama bella caiga de velludo preto, solida-
mente cosida.
A moral e a decencia etlavam salvas I
' A famosa taberna The Tralulgar, em Greenwi-
ch, vaPd'esapnarecer.
; Frequenwda desde o seculo XVIJJ pelps ama-,
dores do prato de peixe conhecido pelo nome
Wnite bait, vio destilar as suas salas lodas
as celeoridades polticas da primeira parte de
reiuado la rainba Victoria.
All se vio Macaulay eneantar os outros con-
rteaaaaa no biilha ue conversasao, lord Pal-
merston tancar, os seus ditos espirituosos, lord
BeacdnsiielJ|)ket>l ao auditorio udepois do um
Mesma Gladstone vinba a esta taberna des-
cangar dos1 seas cuidados polticos, conversando
com Miloe? Gibson e Cardwell sobre obras cls-
ticas ou de economa poltica.
' A ckemeila aristocrtica pouco a pouco abau-
dnea'o'rVafalgar, e no tira deste mez que se
ouvir a voz do corrector substituir dos AVas-
lers (prdigos) passados, naqelies elegantes
saldes.-
de mmm \ .-ihgo
M POUCO DE TUDO
Pela prime ra vez appareceu no palacio real
de Madrid um ministro plenipotenciario negro-
e, como era de prever, Joi-islo objecto de viva
curiosiiiade e d^3 mais variados comraenlarios.
Trata se do Sr. Nelson, ministro da repblica
do Hait, cujo aspecto, uniforme e raaneiras aen
ibilis iram no mais alto ponto a orte.
Exprnuio-se elle em francez corredissimo, ao
proferir sea discurso de apresentago.
Sua comitiva, composta de secretarios e adeu-
dos todos defr, rma um carioso conjoocto. e
Mme. Nelson, a e.mbaixatriz edr de enano, con-
stitue um charmant point noir na sociedade ma
drilma.
Vo ver qae pedem megas em distincgao eele
gancia aos empertigados condes da nobreza aus-
traca e mssa.
Da cidade de. Jacobina'escrevea, a 29 do mez
de Marco p ox^mo passado, ao Sr. direcor do
museu nacional o naturalista viajante Carlos
Scbreiner, communicando lhe que, a despeito
das innmeras difliculdades com que teve de le
(lar, pode col her mullos ossos, mais ou menos in-
leiros, lias cavernas d'aquelles sertoes.
A caverna que lhe forneceu algtros ossos me-
lbores-e tal?ei em estado de com Mies/ormar-se
umA1grande esqueleto-de edenlado,-demora a pe
o muro, faz varios ferimenlos no criado" do dito
doulo.-' com um pedago de espada, de que e
achava armado, na occasio de ser sorprendido
na tentativa de roubar um cavado do mesmo
dootor, panndo por meio .de lima ama corrate
de ferro que mais segura va a porta da estribarla
onde eslava trancado o cavallo, e feitos os feri-
mentos poz se em faga. *
loso, sita oo pateo da raatrn das Grapas, pitando duea distancia do lugar chamado Catinga"do
Mouro, cei-ca de 10 leguas de Jacobina.
Das cavernas d'aquellas regioes costamam re-
tirar os cariosos da trra alguna ossos que se
dispersara* e -se- aerdeta por flm e neuhum
provoito para a scieocia. -m _
Pessoas que teoaaro iafloencia naqnelles ser-
toes podenam obter faolmeate meitos desses
ossos, qae, juntos aos qoe o aeloso empregado
Acha-se ainda n exposico na casa Prealle,
ra do Baro da Victoria, uma tela represen-
tativa da legendaria morte de Holophernes, tra-
balho do distinoto pintor Eduardo Gadanlt, nosso
duno patricio, bastantemente conhecido no
mundo artstico-
Compenetrado do lom pesado e sombro que
caracterisa essa tragedia do poVb judaico, (ilian-
do se tradigo histrica, que noa trouxe por-
menores d'esse ouaado emprehendimento ea
que uma mulher sa'vou o seu paiz dos invaso-
res, o autor da tila que faz objecto das presente!
consideracea, deunos um quadro de valor.
< A pintura histrica, Oillicil pela variedade da
maieri#es com que joga, off re-e aos que a ella
se dedicam um vastissimo campo, onde ha sem-
pre novidade, at mesmo na reproduego do factoi
da .uesma natareza sem se faltar verdade his-
trica.
Temos visto diversas telaa representando a
scena de cuja execuco se encarregou o Eduardo
Gadault. mas nenhuma nos prenden lauto a at-
tengao como a desse nosso amigo.
Fiel na apresentago dos caracteres morpholo:
gicjs que Io tragedia uma solemnidade rea-
peitosa, elle se destaca dos outros auctores por
ter imprimido ao sea qaadro um tom especial &
parte physiooomiea e pannaria.
A Judith, deseobda pelo Gadault tem toda a
tonalidade requerida para a momentosidade do
episodio : -na sua physionoma, traaquilla e
serena sobre o facto que pratii-ou, mas ao mesma
lempo apprehensiva pela enormidade do
qae a sua valorosa coragem cbamava-a a i___
penhar, se isbatem, claros e evidentes, Os'saaS-
mentos de pudor c di^oidade que a tornam odh"
lenta de seductoras qulidades.
A manife^tago qbje -tiva das mltiplas e va
riadas emoges pqf essa beroioa judaica exporii
mentadas foi corecta e magistrarmente interure-
grande at nos conhecimen tos anatmicos ner
feitamenle constatado na carnatnra. oorrect
raaactatanete, ^**"
A cabeca do Holopbernes lamben umiatlM.
lido da seu*m>, daigrandiosidadodoaaBataeii
1 rtanuellae-faces lividaa, n'aquelia atankl
coloraco epidrmica, na posico meio
da das palpebras, ae v que a morte foi iaJE*.
II.
-*J

I
'A
V '
\

ti
-




i

&:
taes!
ac_
* panna
Os vestidos da filda.de Bethulia, prfidamente
estacados peta delicada datr>buiao da lu, que
tem a gradatividade precisa para por era reley
as figuras, as cores, e-tae artsticamente jnode
lados e suiuptuoameote executado?.
Emtim o qaadru de Eduardo Gadault, que
se reo**liando contra o indifferemismo do dosso
meio estmUdor e ennervanie deu no& urna ope-
rosa mantfestagao do seu talento, merece os
app'auss iie toUm quaaios desojara o engrau-
deciinento de=ie paiz.
O deseavolviraento das bellas-artes, em qual
5uer epocha, sempre se effectuou oa razao
irecta da civil sagao do paiz respectivo.
Costa Neti e Brrelo de Metieses apparece
ram ltimamente na arena potica, apresentando
dous beta regulare* rrcueils onde estaaiparam
balmente a sua psycti p onde derramaram a
caudal do seu subjetivismo
O priraeiro, jais hyre, mais reactor, menoi
p~go esiu-
dioj .vuxao do 5" anoo da nossa Escola de
ireito, que na seus Sonetos atiesta urna regular
Teia potica, digni de enconios.
A sua preurere d dos o direito de Ibe augu-
rarlos um brlibante futuro.
O seaaudo um novel poeta, cujos versos sao
revestidos de urna tristeza, coupitivel cora o
luto de sua al ua, acabruubada pelo prematuro
occaso do seu venerando pai, 0 IlustraJo Dr.
Tobas Brrelo.
Os Sonhos e Sombras que denotam fertiliJade,
pendor potico e ooservaocia s regras mtricas,
garaalem ao seu aulor u n futuro esperanzoso.
Agradecendo aos dous alludidos joveos a re
messa dos seus li /ros, Ibes damos os nossos
parabens pela estra que lizeram.
Crlo d'Aubeville.
o de 1890
SPORT
Hlppodroino do Campo Grande
No prado do Campo Grande realisa boje a so-
iedade sportiva do Hippjdromo a sua i4* corri-
da.
Essa festa hippiea nao pode deixar de ser con-
corrida, alientos o prograoiraa e a inscripgo da
mesm corrida, que por taes circunstancias re-
sojimirada-se aos amantes esse divertimento.
A elle, pois c'est le mot d'ordre.

Os gran les premios do turf fluminense, desde
a nstituicSo dos raesmos at a presente data, fo-
ram ganbjs pelos animaes :
Breas, vezes.
Svbilla, 5 dem.
Troor e My Bey. 3 dem.
Mascte, Peiy, Law Swift, Cupidou, Gerfaut,
Pbrynea, Salvaius e Saos-Poreil, i idem.
E todo9 os ciernis que tamiem ganharam os
meemos premios, e cuja nomenclatura ja demos,
tmente tiveram a victoria de urna so vez.

Recebemos os as. 19 e 20 da Semana Sportiva,
uja visita rauto agradecemos.
Club Esgrima
Realisa esse Club no da 13 do crreme sua
corrida no prado do Luca, por concessao oficio-
sa da sociedade do Prado Pernambucano.
A corrida consta de 7 parees, segundo o se-
guinte_programaia :
iVpa?eo43de-Mai para meninos de 8 a 10 aonos. Pre
mios : U na joia au Io, um objecto de
arfe ao *. e o 3o salva a entrada,
pareoTiro Federal.700 metrosPequiras
l,ni28, montados por amadores. Pre
mios: urna joia ao 1, un objecto de
arte ao 2, e o 3 salva a entrada,
pareo15 de Novembro250 metros. Cor
rida r sa gara rapazes. Premios : urna
joia ao l9, um objecto de arte ao 2, e o
3 r'lva a entrada
pareoPrado Pernambucano50metros. Me-
ninas de 8 a '0 aonos. Premios : urna
joia ao 1", um objecto de arte ao e o
3 salva a entrada.
parerEsiado de Pernambuco-130 metros,
Corrida rasa pelos j(ck*ys, com sor-
presa. Premios : urna ji a ao 1, um
objecto de arte ao 2, e u 3 salva a en-
trada.
6 pareoClub Esgrima800 metros. Animaes
do Estado, montados por amadores. Pre
mos : urna joia ao 1, nm objecto de
arte ao. 2o. e o -i salva a entrada
7* pareo22 de Jo I bo-100 metros. Carneiros
montados por uien:nos. Premios; urna
joia ao 1, um objecto de arte ao 2o, e o
i -aisa a entrada.
A insenpeo de J*000, com excepeo dos 2
e 6o pareos, que e de 5*000, encerrndose a
mesma Inscripcio na quar.a feira 1 do crrente
as 6 boras da larde, ra do Imperador n. 13
1 andar.
-
Segundo se publicou bontem, o Bostock que-
ra paeesr.pc* despique, sendo, porm, regertado
tomo tal pela commissao do Prado Pernambu
cano sra*--i :-
Isto trazia agua no bico
Talvez a reproducao do caso PiramonChris-
pm.
Tambem o Bigle e a Suzana n5o estovara ma-
triculados at bontem.
Quanta mestria por junta para urna so cor-
rida 1
Esta, a ser real, era de cathedraticos mesmo.
O que publicamos abaixo do collega da Se
mana Sportiva, escripto antes do seu editcnal
que bontem demos nesta secgo ; e com rnais es-
pago consignaremos o que ja depois disse can
lando a palinodia, levado pelos factos.
E' impossivel ser juiz com os cathedraticos.
Trata-te da corrida do Hippodromo Guanaba
ra em 23 de Margo, situado no Est do do Rio de
Janeiro.
Teve bastante concurrencia e a antmagaoa un-
dcima corrida do Hippodrorao Guanabara, re
alisada domingo pausado.
Iofolizmeot a maioria dos dignos e honra-
dos propnetartos volta puuco a pouco aos
apriscos da patota, dando lugar a sceoas re-
Toltantes para um do, e que nao o e nio o ser tal vez emquanto
nao se banir ateiramente Jo.- dominios sporti-
vos roprietarios que nao podem. e que por isso,
seguiudo a lettra do rifao, sao obligados a tra-
pacear.
De tapg trapagas indecentes fj theatro a
Tata do Hippodromo domingo pascado e,n dous
dos pareos do programara, se n'um delles foi
destruida a combinagao dos dignos e honrados
siembros da cheba pela entrada inesperada de
um cavado que nao era da danca, nem por isso
deiiou de exi itir o facto da coinbmago previa.
com todo o sen cortejo e repugnantes vergo
nbas preparatorias, antes de irera os animaes
para a raa.
Como parece ter se tornado praxe as carrei
ras de pungas, bouve jo>ro certo no primeiio
pareo de domingo passad.i naCortiga, e nenbum
abengoado castigo, como aquelle do Yago na cor
rida anterior veio perturbar a tranquillidade
d'alma dos eathedruticos.
A Coriiga sabio na pona, e. guardada pelo
resto do pelotao cnegou na pona, nio pregan
do o menor susto ou o menor sobresalto a coa
ciencia mira dos referidos cathedraticos.
At o publico nao tugio, arrolnado seui duvi
da pela timpeza com que a ortiga alea igou a
liplendorosa e nunca assas celebrada victoria.
Acorogoados peto magnifico xito da Cnica
noprimeiro pareo, os catbeilralieos encheram-
se at os olos das pouies na Minerva, que no
Olympo a densa das sciencias e nos prados a
deusa da arte por meio da qual se resolve o pro-
blema, de passar o vil metal da algibeira dos
incautos para a dos catbedraticos
M is nem sempre ba corticas e competidores
tao'coodesceodentes como os do pareo dos pun
fas.
O-Prologo, que de sei mezes-d a sua taca-
da, recolbendo-re depois aos bastidores da ba
gagem furou a combinacao, ganbano a corrida
em ti'inpo excelleote e dando aos catbedrati
eos urna ligao tremenda.
Ja sabido, o Prolego receben do Z Povo
estrondosa maaifestsgao. e se nao fui carregado
em brafos porque as proporges avoltadas do
eu assustaram os mais resolutos.
revs infligido pelo Prologo i honrada con-
traria nio a fes desanimar, e no fotuto e UKdo
dia recuar, porque, ao que disen tlnba
sido feito de vespora nos book-makers, como
parece ser praxe ltimamente adoptada, afim de
nao reduzir muito o rateio.
E o caso que, depois de quasi meia hora de
sabidas falsas, realisou se o pareo as escuras,
yanlvindo por furo de patota mas muito legi
timamente. a Primalona.
A pedido do publico, a directora resolveu an-
nullar o pareo. .
Francamente, porm, nao achamos justa essa
reselugao
Nem justa nem equitativa, porque qnizeramos
que mais urna vez os < cathedraticos levassem
urna jolorosa ligao, e nenbuma ligio melbor para
ell^s, que jogaram os olhos da care na.Aracy
do que pagarem-sa as pouies da vencedora, a
ritaadona
Medie
O Dr. Alcibiadet Velloto d consultas
das 12 s 2 horas da tarde, na oaaa da
sua antiga residencia, ra do BarSo da
Victoria n- 45, 1 andar.
hr. Joo Pauloespecialista em par-
toe, molestias de senhoras e de crianzas,
com pratica nos hospitass de Paria e de
Vieuna d'Auatri, d consultas de 1 s 3
hora- da tarde, roa do BarSo da Victo-
ria n. 6 >, l. andar, e reB'.de na estrada
dos Aflictos n. 30, junto estacSo do Es-
pinheiro. Chamados a qualquar hora. Te-
lephone n. 467, na residencia.
Dr. Cergwira Leite, tem o sen escripto-
rio ra Nova n 32, onde pode aer en-
contrado do meio dia s 2 horas e fon.
desrtas horas ra do BarSo de S. Borj.
n. 22. Espe alidadesmolestia de crian-
zas, senhoras e parto. Teiephone n. 326
da casa de residencia.
Dr. S Pereira, ra da imperatriz n. 8
d consultas medico cirurgicas todos os das
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
das santificados.
Dr. Freitas CfuimarSes, medico, tem
du consultorio na ra Duque de < "axias
sq 57, 1. andar; d consultas nos das nteis
as 11 1 hora da tarde e reside no Ca-
jueiro n. 4, onde attende a chamados em
.qualquer hora do dia e da noite. Teiepho-
ne n. 292. f
O Dr. Simplicio Mavignier.Clinica me
iico-cirurgica. Especialidades : moler -a.
pulmonares e partos. Ra doMarqu- d
Olinda n. 27, 1." andar. Consaltas uas 1]
is 2 horas e na Casa Forte (Po$o da Pa
ella) das 6 s 9 horas da manhS e i
.ardo. Telehone n. 392
Dr. Joaquim Louieiro medico e partei
:o, consultorio ra do Cabug u. 14
l. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
10 Monteiro.
Dr. Castro Jesiu medico e operador
Pratica a lavagem do tero quando e co,
110 aconselhada. Consultas das 11
i da tarde em sua risidencia ra d
om Jess (antiga da Cruz) n. 23, 1.'
indar. Teiephone n. 389
Dr. Bibeiro de Britto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no 1." an
dar a ra Dnque de Casias n. 46, puden-
da ser procurado para chamados, na sua
residencia, a ra do Hospicio n. 81. Te
lephone n. 303.
Advocados
O bacharel Bonifacio de Aragao Fanc
Rocha contina a advogar. Escriptori;
ua do Imperador n. 46., 1.* andar.
O baeharel Joaquim Ihiago da Fonsecn
tem seu escriptorio de advogado ra d<
Imperador n. 14, 1.* andar.
oru 11 si a
Dr. Ferreira. com, pratica nos prinoi
taes hospitaes e clinica de Pars e Loi.
dres, consultas todos os dias das
lorasdao meio-dia. Consultorio e resi
iencia ra Larga do Rosario. n. 20-
Dr. Barreta Sampaio, oceulista, d con
taitas de 1 s 4 horas no 1. andar da
-asa rea Bario da Victoria n. 51. Resi
iencia a ra 7 de Setembro n. 34, entra
ia pela ra da Sandade n. 2.
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata
ado, rea do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manad du Silva & C, depos:
.arios de todas as especialidades pharma
euticas, tintas, drogas, productos chimi
ata e medicamentos homeopticos, rea d<
Mrquez de Olinda n. 23.
Tinta de escrerer
A melhor a tinta Victoria, vende-se *
360 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
rafa inteira na Livraria Comtemporanet
de Ramiro M. Costa, ra 1*. de Marco n.
, loja de ferragens de Albino da Silv
i C, roa da cadeia n. 42; loja de fer s-
^ena de Brando & C, ra Duque de Ca
cas n. 46.
PDBLICACOES A PEDIDO
Novos horizontes
v
Vem adiado do ultimo artigo o segointe tbe
ma, que prometti discutir :nao ba razao para
serem excluidos no novo rgimen os amigos par-
tidos.
Muitas das consideragoes j feitas tem appli
cag&o a este assumpto ; entretanto ha anda ou-
tras a accresceotar, e o que vou fazer.
Antes,.porm, de qualquer ordem de observa-
gOes, ha um ponto <\ie convem liquidar, urna
preliminar que precisa licar esclarecida e assen-
tada, e disso depende esencialmente a opiniao
que j externei contra aquella exclnsao, e que
se- depreneode dos termos em que enunciei o
thema a ella referente.
No estado actual dos acontecimentos, depois
de tudo quaato se tem passado de 15 d Novem-
bro at boje, e em face do paiz tai como elle se
acba constituido, ou e ha om nico partido, o
republicano, ou si ha outro, este necessaria-
eote o monarebista.
Mas, do silencio geral, at agora mantido por
toda a parte, com relagao a monarchia e depois
de sua queda, s podem provir dtfa's prestm
pgoes: ou o partido monarebista realmente nao
existe, ou ei existe, esl retrahido, espreitando
o monumento azado para erguer-se. No primei
ro caso, tolitur questio; no segun,Jo, alm de que
serta sem tino e seo lealdade o procedimento,
por agora, como si tal partido nao exististe.
Portato, actualmente, nSoba senao um parti-
do nico, grane. nnmenso, unanhn, isfo a
reuniao dos cidadaos que preparUram, encam
obaram e realizaram a repblica e de todos os
que a ella adherrm expressa ou ucitamente.
E, effectivamente, este u jmico partido qne
tem o direito de ser reconbecido.
o anligo rgimen i
guiram-se, nfto tem mais. razao de ser. O con. ^ aaiBrr qnanto nso fallo de mim, a qawn,
caractprisa"' MCP,a, d'aquellas virtudes.
Nao, repito, nao pode, nao deve ser excluido o
servatorismo e o liberalismo que os
'amulo podem ter justa e completa applicago
aos partidos que necessariameate se Jjao da for-
mar no rgimen novo, e que serSo.talvez em
alar numero. Diante das theorlas qae vao en-
trar na tela da discassao com a nova ordem de
pessoal das aatgoa partidos; e, si nSa-me lo-
liisseo nm tanto a liberdade a circumstancia da
ausencia do illustre general Jos Simeao e o
. facto de j ter Sodado sua administraeao ea ex-
cousas, dante dos principios em nome dos quaes ,wnar|a ^m Mm Q neces8ario d 18enTOlvimento
esta se levantou e vai fundar se, dentro de cada I aS q&osims que algumas 7ezes se fcrmnlaram
nm dos dous partidos decabidos podem baver
divergencias e saparagOes profundas. Quem foi
liberal na monarchia pode nao sel o na repbli-
ca, e vice versa.
Depois, o carcter provisorio de tudo quanto
esta feito, excepgao da mudases de lorma de
governo, porque esta nao depende mais de ap
provaco, j dada pela soberana nacional, de
um modo directo e uaaoime, esse carcter pro-
visorio, digo, tira o pretexto, recusa toda a ex-
plicago permanencia de taes partidos. Os
aicos factos reaes e definitivos qne estes tji
diante de si sao a p.-oclamagao da nova forma
de governo e a queda da monarchia ; tudo mais
quanto podia justificar a cootiouagao lelles e
descriminal-os esta aioda por fazer, ou est fei"
lo provisoriamente, por forga de urna necessi-
dade de ordem publica, em virtude da qual, em
quanto nao vem urna constituigo, a vida social
nao deve soffrer urna brusca estaguago. como
se o paiz fosse atacado de catalepsia.
Em taes circunstancias, o que se proporia a
conserva r o antigo partido conservador, e o que
procurara adiantar e reformar o anligo partido
liberal ?
Diante de um rgimen republicano, inda que
incipiente, e quando nem ao menos vai geral-
mente travada discusso sobre sua futura orga-
nisago, a permanencia dos partipos da monar
cha, co u a sua antiga constituigo formando
grupos separados, tanto entre si, como com rela-
gao ao partido republicano primitivo, inspirara
suspeitas a este, difficultana toda a approxi
mago e enngragamento.
Quando digo, pois,antigos partidosnao
quero com esta expresso indicar os agrupa-
mentos do reg meo monarchico, com as mesmas
ideas, a mesma orginisago, a mesma discipli-
na e as mesmas aspiragoes; nao, porque, em
tal caso, a desconauga e o retrahimento dos re-
publicanos anteriores revolugo seriara expli
cavis, e fallar me biam boas razOes e argumen
tos para me opor e combater a excluso. Q lan-
do fallo nos antigos partidos, reliiro me ao seu
pessoal, com as suas relag.s, com a sua clien
tella, com as suas luzes e experiencia dos ne-
gocios pblicos, econdigno essencial e i idis-
pensavelcom adbeso franca, leal e manifesta
ao novo rgimen.
Se.u estas coodigOes, sera muito commoda a
posigo dos antigos partidos, sem responsabili
dade definida, nada tendoa perder, e, ao con-
trario, tudo podendoganhar.uma especie de ma-
teria csmica do munJo poltico, apropriada
todos os moldes e susceptivel de todas as trans-
formagoes ; e, da parte do autigo partido .repu
berno, seria inepcia abrir os bragos quelles.
Assi n liquidado este ponto, e porque acredito
que os antigos partidos procedero de confor.
midade com as observages que veobo de fazer,
repito e manteabo o couceitode que nao ha
rsz6es aceiiaveis que justiquem sua excluso
no%mpenho de consolidar o novo rgimen, no
grande e patritico trabalho da reconstruego da
patria.
E uem fui exacto oa apreciagao do proced-
meato desse3 partidos, empreando no futurj o
verbo proceder, pois, em respeito aos factos que
se esio passando aos olhos de todos, eu deve
ria ter dito nao : procedero, mas antes :*
teem procedido.
Com effeito, nao se pode por em duvida a
adbi-sao dos dous antigos partidos desta provin-
cia. Na imprensa, nao s os cainpees o Jornal
do Recife e A Provincia, que represeotam os dous
grupos do antigo partido liberal, como tambera
a .1 Epocha, orgo que foi at apouco tempo de
urna dissidencia do partido conservador se tx
claramente manifestado nesle sentido. Do mes-
mo modo, era duas numerosas reules pre-
sididas pelo illustre estadista o comelbeiro
Joo Alfredo, em cujos conselhos se acosluraou
a inspirar-ae, o grosso desle ultimo partido to-
mn diversas deliberages, precedendo adbeso
nova ordem de cousas, do que tudo deu can-
ia a redaego desle Diario.
E de ambos os partidos, de todos esses gru-
pos, nao lm sabido diversos raerabros, alguna
al de gtaude signiticago poltica, para diver-
sas commisses, depois de inaugurado o novo
rgimen ?
0 que significa isto seno adhesio? E, em
vista de tudo isto, sob que pretexto, com que
fundamento, a excluso dos antigos portidos,
entendida esta denominrgj como a acabei de
explicar ?
Nao. Os republicanos, sejam quaes forem
as suas datas, as suas precedencias, nao po-
dem, nao devem. nao tm o direito de excluir
tiioguem, des le que nao se trate de um adversa-
rio radical e de um elemento nocivo e perigoso
A repblica nascente deve aceitar o concurso de
todos, nao s pela necessi Jade de cedo consoli-
dar se, como pelo dever de nao contrariar o que
que se funda.
Sem a menor duvida, entre os ttulos que re
commendam e fortalecen) os partidos figaram o
numero e as habilitagOes e luzes dos seus adep-
tos; e, si isto urna verdade incontestavel, por-
que razo a repblica, pela excluso dos antigos
partidos, se ba de privar do grande contingente
que el les Ihe trazem com o seu numeroso pessoal
e com a sua experiencia e traquejo ?
Urna poli ica fra das normas que tenho esbo-
gado, quer por parte do antigo partido republi-
cano, quer por parte dos que vieram da monar-
chia nao aproveitaria a nenhum d'elles, pjris im-
portara em ora fraccin amento de forcas, que,
ao contrario da uuio d'estas, orna fraqueza, e
trana como consequencia a desaggregago de
elementos, o que so \>6" prn-iuzr resultados in-
completos, senao negativos. E, assim, os pri-
meiros nao engrossariam vantajosamente seas
fileiras, e os eguidos nanea mais poderiam ar-
r-yi.nentarcu nuietamente suas hostes, parte daB
quaes j se achara corapromettilas de modo a
nao poderem retroceder.
ra se receie, como j alguem externou em
puolicu, que os homens vin los da monarchia
possam contaminar coro seus vicios a nascente
tt-pu' Ua.
Seria caprichosa a intransigencia e exagerado
o pesaimimo que nio contr:i8iem-nos antigos
partidos norae3 puros e escoimados de vicios,
vezes se
em meu espirite dante de sua poltica n'este
provincia, no qae disia respeito aggregaco de
elementos e provocag&o de enthusiasmo para se
rcm langadas por trra as barreiras dos partidos
existentes e formar se um grande partido, em
cujas fileiras se jalie.ntassem os que j tivesaem
ou ganhassem ttulos, e de cujo seio sahissem
em tempo opporiuno os partidos regulares e an-
tagnicos, indispensaveis ao jogo de qualquer
systema poltico.
Recife, 3 de Maio de 890.
* JTKNCIO d'AGOI.
A.'b victimas das febres
O Elixir anti febril Cardoso, approvado em 21
de Margo deste anno pela Ins lectora Geral de
Hygieae do Rio de Janeiro, vem hoje apre-en-
tar-se bumanidade soffredora do mundo intei
ro, como taboa de salvago que ao infeliz au
trago Ihe 6 enviada por mo omnipotente t
0 Elixir antifebril Card030, applicado .em
muitissimos casos de febres, tem, como por mi
iagre, levantado do leito da dor a completos mo-
ribundos.
Este remedio, com posto somente de vegetaes.
ioteirameotoiooffeosivo, anda mesmo mais
mais tenra e mimosa crianga.
As stnhoras, no estado de paridas, ou no pe
riodo de incommodos naturaes podem salo
sem receio algum.
Depsitos
Silva
Drogaria os Srs. Francisco Manoel da
& C, ra do Marqaez de Olinda n. 23.
Pharmacia Martins, ra Daque de Caxias n.
88.
Pharmacia Oriental, ra Estreita do Rosario
n. 3
Pharmacia Alfredo Ferreira, ra Baro- da
Victoria n. 14.
Pharmacia Imperatriz, ra Imperatriz n. 49.
Para'qualquer exfHcago podem dirigir-se ao
autor Manoel Cardoso Juoior, A ra Estreita do
Rosario n. 17. .
Dos innmeros attestados que temos, .damos
em seguida principio sua publcago ; e isto
bastar pira que sejam conbecidas as virtudes
do Elixir antl-febnl Cardoso.
Atlest&dos
O abaixo assignado. doutor em medicina pela
Faculd-ide da Babia,, medico aggregado do hos-
pital Pedro II, cirurgio da Companhia de Bom
beiros desta capital.
Atiesto que assisti o Sr. Francisco da Costa
Ramos fazer uso Co elixir antl febril formula
p rticular no Sr. MaooefCardoso Jnior e que
acba se soffrendo de urna febre intermitiente pa
lustre, obleado bom resultado em men03 de
tres das qfle Ibe foi appli&do o referido elixir.
Oque atiesto e juro em f de meu grao.
Recife, 7 de Mirgo de 1889.
Dr. Augusto Lopes d'Assumpcao Pessoa.
Atiesto que," etande mau afilhado. fllho da pro-
fesora D. Rufina Onalia Freir de Albuquerque
j desengaado pelos mdicos, appliquei o Elixir
anti febril Cardoso visto como a mesma crianga
soffria de urna febre, flcanlo rastabeleclda em
48 horas.
Depois disto tenho applicado a diversas pes-
soas que tenho tirado o bom resultado com o
mesmo elixir.
Recite, 28 de Julbo de 1888.
Cussy Juvenal do Reg.
Illm. sr. Manoel Cardoso.Recife.Pernam-
buco. M de Abril de 1889. Tendo um amigo
meaconfeelhado, para cncommodos de minba ti
Iba de quatro aonos de idade, a applicago d o
seu muravilhoso remedio para febres, j to co
nhecido nesta cidade, porV. S. denominado
Elixir anti-febriltiveoccasiao, por mais de urna
vez, de o applicar para sezes, deque tirei ee-
sultades aass vamajonos ; adiando se hoje esta
crianga completamente restabelecidae llvre or
tanto des continuos vomitivos e grandes doses
de quinino, que constantemente os mdicos lbe
applicavam e que bastante a estava prejudicaodo.
A primeira vea que ti ve a felicidade de admi
nistrar o seu precioso elixir foi s 3 horas da
madrugada, em febre forte de 39 graos e com
nina dOse excessl va mente diminuta, apenas qua-
tro gotas em urna colber d'agua. a crianga s 6
e meia boras da manbS acordou completamente
bem dispoata e sem indicio algum febril.
S esta primeira prova, se depois nao tivesse
colb do outras com idnticos resultados, seria
bastante para convencer o mais incrdulo a res-
peito das vantagens reaes de seu precioso reme-
dio.
Fazendo lbe esta commumeago, nao s tenho
o prazer de cumprir um dever para com V. S.
como tambem de em parte concorrer com minba
aflirmatiya para o beneficio da bumanidade, afim
de que possa commawsegnranga.'em vista des
te bom rdaltado, V. S. applicar sen remedio
para esta orden* de febres ; certo de que. s po-
der colber as bengps da bumanidade e a gra-
tido dos que soffrem.
Querendo. pode V. S. fazer uso da presente
como Ihe convir.
Sou com loda a consideragSoDe V. S. atien-
to e grato criado
Francisco Pinto Tetxeira Chaves-
Pernambuco, 5 de Fevereiro de 1889.Sr. la-
noel Cardoso Jnior.Presente.Amigo e Sr.
Tendo sido accommettido o nosso empregado
Manoel Martinr, de um gravissimo eocommodo,
manifestado por violenta febre lbe applicimos, a
conseibo de um amigo o seu elixir antifebril,
tendo a satisfago de ver que, tendo tomado s 7
horas da noite, do dia 28 de Janeiro findo, a pri
meira dse estando o doente com febre de 40
graos, amanheceu no dia segainte sem febre al-
guma, tendo tomado quatro dses do 3eu medi-
camento, nao tendo voltado a febre, achando-se
agora o dito nosso empregado completamente
restabelecidOj sem haver usado outra medica
gao.
Como seja esta a expresso da verdade, Ihe es-
crevemos a presente da qual poder fazer o uso
que Ihe convier.
Subscrevemo-nos com muita estima e conn-
deragSo.
De Vmc. amigos e criados
Casimiro, Fernandes & C.
Pernambuco, 28 de Janeiro de 1889.-Sr. Ma-
noel Cardoso Jnior.Presente.Amigo e Sr.
Tendo adoecido no dia 24 do correte o nosso
empregado de come Francisco Joaquim Ferreira
e achlndo-8e s 5 horas da tarde com febre su-
perior a 40 gr03, applicamos-lhes o sen elixir
anti-febril, que 003 navia sido recommendado
por um nosso visinho e amigo e com grande ad-
mirago nossa o vimos amanhecer no dia se
fuinte com febre inferior a 38 graos, ieqdo tido
3 11 3[i horas da noite voujos pret03 segui-
dos de immansa proslago, o que pareca indi
car um ca*o*de febre araarella.
No dia 26. anteftontem, amanheceu o doente
sem fe&re algoma e o cnsideramos hoje como
el:e proprio e considera completamente resta-
belecido.
Por acharmos-que o seu ptimo elixir anti-fe
bril deve ser coabecldo do publico Ihe dirigimo.-
a presente.
t Somos c*m estima e coosiderajoAtteji^pe
Festa do Seahor Bom f t sos da
Vl aera na Igreja de aiita
Sabbado ao meio dia. subir ao ar
grande qoantidade de girndolas de fogo
do ar, e tocar na igreja a msica docorpo
de policia-
A'Ave Maria, serSo soltadas outras
tantaB girandoias de fogo.*
A's 7 horas da noite Ter lagar a la
dainha em acollo de gra jas ao dia 3 de.
Maio, a invengSo da Santa Cruz.
Domingo polas 4 e 12 horas da ma-
drugada ser celebrada a missa resada ;
finda esta ao romper da aurora ama salva
real annunciar o dia da festa do glorioso
Senhor Bom Jess da Via Sacra.
A's 10 e 1[2 horas da manh, entrar a
festa solemne, presente o Revdm. ex-pro
vedor vigario Augusto F. -M. da- Silva,
oceupando a tribuna sagrada o irmSo o
Revdm. Fre Augusto dt I. C.^Alves.
A orchestra dirigida pelo mu digno
e bem conhecido professor Jos Tavares
de Medeiros, sendo executados oa solos
pelos principaes cantores.
a' noite, s 7 horas, entra o Te Deum,
oceupando a tribuna o mesmo pregador, e
ser ezecutado um Te Deum novo.
Tocar em todos os acto3 a msica do
corpo de polica que ezecutar as melhores
pegas de seu repertorio.
Consistorio da Contraria de S Bom
Jess da Va Sacra da igreja de Santa
Jrna, 2 de Maio de-1890.
O escrivBo interino,
M. D. Suva.
-u.
Aos estudantes de
preparatoriss
A commissao abaixo assignada, convida
a classe preparatoriana para se reunir no
edificio da Faculdade de Direito" s 10
horas do dia 5,de Maio, afim de combi
nar o melhor meio de recepcSo que a
referida classe pretende fazer ao egregio
mestre Dr. Izidoro Martins Jnnior.
A commissao
. Alfredo Vauthier.
AntonioVNalfrido.
Carlos Monteiro.
Malaquiae da Rocha.
Manoel Araujo.
Movaes Castelhao.
O promotor do Bonito
Por pubiicacSes feitas no? jornaes desta
capital sabe o publico qpj o juiz de di-
reito da comarca do Bonito processou-me
por crime de responsabilidade.
Depois de servir o mea cargo quatro
acnos e meio, foi s ultmame-.te que
aqaelle magistrado procurou aerarme em
falta.
0 meu criwe foi deixar de requerer
habeos corpas em favor de um ladrSo de
cavallos que no inquerito se tinha confes
sado reo, facto que nSo seria tomado em
considerado pelo referido juiz de direito,
si acaso n3o estivessem rotas as nossas
relagSes.
A Relacjto do districto acaba de deitar
por trra acuelle extravagante processo e
publicando o Aceordo que Ihe poi termo,
tenho mostrado aos meas concidadSos que
meus legtimos superiores de animo isento
e desprevenido fizeram-me justica e con-
tinnam a ter me por um funecionario cum-
pridor de seus deveres.
A^cordSo em Retaceo:Que vistos,
* relatados e discutidos os presentes autos
t de recurso crime, em que s3o recorreu-
c tes o juiz municipal do termo do Boni
to, bacharel SebastiSo I. do Reg Bar'
ros e outros, dio provimento ao recurso
para despronunciar os recorrentds, visto
como nenhum crime pratcaram e con-
demnam a municipahdade as custas.
1 Recife, 29 de Abril de 1890.
Suva Reg. Oliveira Andrade.
c Almeida Santos.
2 de Maio de 1890.
Luvc Barbalho Uchoa Cavalcante.
O Sr. los Marlanno e a sua
conferencia
(vtveb is claras)
xm
Paisa. Oliveira &,C.
bellos talentos, promettedoras esperangas, rran-'j fbttom. sellados e reconhecidos na forma da
des experiencias efeestigi-a j feltos^ Wmfftf leijf' jp* p
Nio merecendo consideradla o preme-
ditado exclusivismo que o Sr. Jos Ma-
riano idealiBOU Ihe promoverem os repu-
blicanos genuinos, com as suas desculpas
consequentes, tomemos, oovao objectivo, a
sua defeza Sobre o meeting de 22 de
Julho, e as honras e demonstrosles de
adhsSo pessoal que rendeu ao Sr. Conde
d'Eu, na qualidade de aspirante urna
cadeira no senado.
Tendo nos oceupado deste mesmo as-
sumpto, em 4 e 5 de Dezembro de 1889,
de certo, no trataramos "delle, se o co-
miciente, reconhecendo a justa indigna
9S0 publica qne a tal respeito se Ihe vota,
nio agitasse-o, procura de urna taboa de
salvacSo em meio do nanfragio poltico
que preparou Ihe a estulta pretencSo de
subir s cumiadas do poder, nao atienden
do cohesab que os meios imprimem aos
respectivos fina.
Sem duvida, o illustre cidadSo esquece-
ra-se do incidente mythologico de lea
ro, cujo pai Ihe recommendava- que nao
desprendesse o voo nem muito alto, nem
muito baixo, com tanto que evitasse gra-
ves inconvenientes s azas de cera que o
faria entilo salvar se. M050 o mojo inex
periente e sedento de alcance do fim al
mejado, quizera s os meios, olvidando as
sabias recommendacSes paternaes : e voa-
ra tanto e tanto que, remontando-so s
altas regiSes aerias, o calor dos raios so-
lares dereteo-lhe as sappostas asas qne
entSo usa va.
E' que nem sempre o melhor meio da
querer ganhar muito desenvolver deB-
raedid; mente o circulo de intentos mmo-
deradoe, com o emprego de meios. dera-
zoaveis que n retratam urna desvairada
ambicio.
Ao contrario: s a actividade e a per-
severaoca, impnlsionadas por urna boa
direccSo, sob a influencia de oircumstau-
cias favoraveis, serio capases de um re-
sultado benfico e incontestavel.
DejMaa^apezar de tudo, satisfagSa
da inS meia de remover algumas int-
pugnajBea superficiaes que, por yantara,
existam nos nimos de alguna ouvinles *
leitores mais crdulos :
Referndo-se ao ponto de vista de qua
agora nos oceupsmo, no podia ser maU
correcto o se procedimmto, disse o Sr,
Jos Marianno ; porquanto infljo de um
modo poderoso (?) para que Silva Jardiai
aqui desembarcasse 1 sem soffrer a mini-
ma aggresaio e fosse aoatedo durante oa
muitos dias em que demorou se aqu.
NSo admittind que o limitado espaca
de .tempo, circunscripto em 11 mezes im-
completos, tivease-lhe prevocado .0 eeque-
cimento de factos que muito prenderam-
lhe a atteocSo, attribuimos e affirmamoa
qae a orador, assim expressando-se, pre-
tendeu contrariar a verdaie positiva doa
factos, como se Ihe fosse dado desfazer
que j est feito.
Si nio assim, pem. no Recale, se-
ria capaz de aggredir o valoroso e avm-
pathico tribuno em seu desembarque, a
nSo ser o Sr. Jos Marianno que se esfor-
90U em hostilisal o, afim de mais tarda
gozar das recompensas de principal aco-
gedor de um membro da familia impe-
rial ?!
Qual seria o homem do povo, conscien-
te da mise So daque lie apostlo da demo-
cracia, que fosse espaz de desacatal o, a
nSo ser por alheia inspiragio ios inimigos
da Repblica; pois telegrammss do Sr.
Visconde de Ouro-Preto exigiram bnlhan-
tes e aristocrticas recepg5ea-a digno re-
presente dos Orleans ?!
Essas interrogages nio tm poi fim
procurar despertar a conscienoiatdo prin-
cipal au or que intentou victimar >o pro-
pagandista e os seos sectarios 1 ellas se
dirigem opinio publica, afim de qae
cada qual de per si julgue, como se de
facto a victima fosse.
Habituado a obter ganho de causa com
a poltica das occasiZes, emergencias for-
tuitas apresantaramlhe, de momento, urna
colliso terrivel: ou aceitava a causa da
povo, advogada pelo maior agitador bra-
sileiro, ou a defesa da monarchia que ti-
nha na pessoa do Sr. Conde- d'Eu- o mais
decidido e fervoroso batallador. '
Dahi, o motivo de seguir o partido de
mais forte em desillusio espeetativa ge-
ral que anda, como que enlevada, se
voltava para o Sr. Jos Marianno, appel-
lando para a satisfago de suas pro-
messas.
Dahi, o ultraje i continuidade tradicio-
nal do. nome pernambucano, cuja vida
poltico-legendaria atravessou diversos pe-
riodos histricos.
Si meioB aterradores nio succederam sa
aos boatos espalhados, justifioaudo assim
o respectivo fundamento oceulto, foi. sim-
plesmente com o intuito, de apparentar
urna certa condescendencia, re velando-se
tolerante com os rep ibhcanos de Pernam-
buco, em vista mesmo das circupostanoias
oppostas.
TodoB lembram-se ainda que-o,Sr. Jos
Marianno vociferara, sem a mnima reser-
va, que o desembarque do Dr. Silva
Jardim s tinha logar porque entenda ser
tolerante, consentindo em fazel-o
Nao procedem as allegagoes do tele-
gramma ao Dr. Annibal Falcao, nem as
declarares de tolerancia feitas n' Q Norte e
a'A Provincia; visto como os factos .pos-
teriores demonstrara que s
mente ellas tiveram razio de. ser.
Desejariamos que o illustre Dr. Annibal
Falcao estivease aqi present para, com
a sua palavra authentica, narrar os moti-
vos que, na sessio da ssembla Provin-
cial do dia 22 de Julho, orgaram-no,
juntamente com o cidadao Barros Cassal,
a romper o contracto que, como tachygra-
pho, tinha com a mesma corporago.
Comprehendamo-nos com a mxima
calma. .
Recife, 2 de Maio de 1890.
Licinio de Macedo.
Lnia coroa de rosas
SOBRE O TMULO DA INNO
CBNTE
Hoje 30o dia do seu pre-
maturo passamento
Signal de sincera amisa-
de aos seus Ilustres proge-
nitores, o cidado Miguel
Anbanjo Fernandes Vianna
e D. Maria Isabel de Medei-
ros Vianna.
Recife, 4 de Maio de 1890.
/. A. C.
Elei^o
Das Exmas. St&b. que tem de solemnisar
o Mez Marianno no corrente mez, na
igreja de S. Pantaleio, matriz do Poco
da Panella.
Jutzas bemfeitoras
D. Maria Carolina Martins Fiusa.
D Maria do Carmo Ribeiro da Cruz.
D. Anna Rita Ayres Loureiro.
D. Maria do Carmo Rodrigues da Silva*
D Maria Joanna Fiusa de Soasa.
D. Maria Paula de Abren.
D. Joanna, esposa do commendador Albi-
no Jos da Silva.
D. Elisa Maohado Carneiro.
Juizas protectoras
D. Libania Rodrigues da Silva.
D. Rita Fiuza do Reg.
). Iabol Alcoforado.
D. Ignes Alves Machado,
D. Anna, esposa d Dr. Moraes e Silva.
D. Maria Leopoldina Machado Quintella.
D. Rosa Amelia Costa Ribeiro.
D. Francisca, esposa do coronel Francisca
Faustino de Britto.
Juizas por devocio
D. Maria Pediosa de Barros.
D. rjonorina Ayres de Almeida Freitaa.
D libania urea Cazar.
D. Digna Amelia Faria e Silva,


-

!
I i


,*!*"
->'9WVf$* 9M
I *&V
wgH^^^B|
fCnM^|*j?*.
Diai

i


I
.
1
I
-.


I
.1




I
D. Usabelioa, esposi do 'r_Jjg|A:rnar
do Cralvl Aloof .' "^
D. liara Venancia ce ivego Lima.
D. Mar Sampaio
D. Mara da ConcsioSo Seizas.
Profeasora D. Franoiaca da Cuaba Cesar.
D. Mara Q'ympia Botelh..
D. Leocadia de Siqueira Cavaloante.
D. Josephiaa Dubeux.
D. Candida, esposa da Sr. Laurentino
Cmrraiho.
D. Joiepha, esposa do professor Claudio
Leal
D. Joaephioa, esposa do Sr. Francisco de
Assis F. Vianna.
D. Carlota Rourgard, esposa do Sr. Joa
qnim de tv neida.
D. Luisa, e-uvta do Sr. Jos Domingaes
Maia.
D. Francisca HonoraU Regueira P. de
Soaza.
D. Maria Rolim Reis.
D. legaria Caroeiro da Cunba Gama.
D. Maria Amelia Marinho.
D. Maria Rawlinson.
D Joeephina, esposa do Sr. Jlo F.
Anorim.
Filhaa do Sr. Commendador Francisca Ri-
beiro Pinto GuimarXes.
FUha do Sr. Manoel Martina Campos.
Esposa do 3r. Eugenio Cardoso Ayres.
Esposa do Sr. Joaquim Daarte Campos.
Esp sa do Sr. Joaquim Agostinho de
Mello. _____
Esposa do Dr. Joao Alfredo Freitaa.
Esposa do Sr. Thomaz de Aquino Pe
reir.
Esposa do Sr. Manoel Ceciliaao Vianna.
Esposa do Sr. Dr. Joao Candido Gomes
da Silva.
Esposa do Sr. Minervino A. Fiuza Lima.
Esposa do Dr. Simplicio Mavignier.
Esposa do Sr. Antonio Soriano do Reg
Barros.
Eaprct do Dr. Paulo de Oliveira.
Esp-.. Sr. Jos Maria Brekenfield V.
Espcs do Dr. Liberato de Mattoe.
Esposa do Sr. Jos Antunes de Azevedo
Guimaraes.
Esposa do Dr. Arthur Quadros Moreira.
Esposa do Sr. Jos Avelino Rodrigues da
Silva.
Esp sa do Sr. Jos Burle.
Esposa do Sr. JoSo Luiz dos Santos.
Esposa do Sr. Antonia Joaquim'Soares de
Asevedo.
Esposa do Sr. Ramiro Costa.
Esposa do Sr. Manoe Ferreira da Crius.
Esposa do Sr. Felippe de Asevedo.
Esposa do Dr. Jos Hygino Duarte Pe
reir.
Esposa di Dr. Rodolpho de Araujo.
Esposa do Sr. Jos de Oliveira G ai ma-
les.
Esposi do professor Jesuino Firmo de
Azevedo.
Esposado Dr. Antonio Carlos de Al m>: ida
BeltrSe.
Esposa do capitao Deodato Torres.
Esposa do Sr. Basilio Magno da S. Gui-
maraes.
Esposa do Sr. Antonio da Silva Campoa.
Esposa do Sr. Manoel Ferreira dos Santos
Braga.
Esposa do Sr. Zepberino Pinto.
Esposa de Sr. Andr Busson.
Esposa do Sr. Miguel Bapt'sta de OH
?eir.

Esf
ce? d.; Fous
Espita do Sr. Joaquim Eloy de Men-
dor.ca.
Esj i a do 3r. Manoel Simpeio Torrea.
Esposa do Sr. Jos Joaquim Martina.
Eposa do Sr. Floro Xavier da Costa.
Professora D. Alezandrina de Albuqaer
que Araujo.
Professora D Culmira Pbotnena de Ratis
e Silva.
Esposa do Sr. Antonio Vasco.
Esposa do Sr. Jos Burle.
Esposa do Sr. Jlo Presciliano da Costa.
Esposa do Sr. Joto Procopio da Colonia.
Monteir o, 3 de Maio de 1890.
O vigario,
Joao Rodrigue da Costa.
PIL )A MAI
SElGhX
C, O N T B A
Constipacto inaccao do figsdo, etc.
Dessemelhante a muitgs outras medici-
nas catharticas, estas pilulas nto fazem
com que urna pessoa se sinta peior antes
de sentir melbor. Produzem o seu effeito
mas
BS-
COMERCIO
Hevista do Mercado
Rkcikk, 3 T MAIO OK 1890.
PiM- ter sido dia feriado o movimealo aa praca
fsi millo.
Algodo
As entradas verificadas em Abril findo, j co
sfcecifljs sooem a 11.303 saccas, sendo or :
gorcaca..... a.863 Saccas
faporw ".. 1 278
Awmaes..... 6 0
Ta-terrea de Caruar. 381
fia-frrea de S.Francisco. 2.057
#ia-ferrea deLimoeiro 4-039
Somma.
II 303 Saccas
Asstsear
Os precos pagos ao agricultor, por 18 Hilos, *e-
g mi a Associa^ao Commercial Agrcola, fo: am
faefuintes:
Usinas ....". 3*700 a 410(0
{franco..... 3*300 a 3i9< 0
Sooaeoos..... 2*600 a 2*800
acarado Durgado i 600 a U8j0
Erutos U300 a U600
Setame .....' *00 a llJO
as entradas verificadas em Abril Ando, ja co
nbecidas, eoftem a 96.767 taceos sendo or
fotn^aa..... 43.154 Saceos
Vapores.....
Amaiaes..... 2 6il
fta-ema de Caruar. 4.0J ?
Ka-ferrea de S. Francisco 42 775
ifia-errea do Limoeiro 1.537
Somma. 96.767 S saaa
touroi
Cooros salgados 403 res, e os verdes a JiO
reas
Agurdente
Cota-e a $#009, por p;pa 48R litro.
Cota-se a 190J000 por pipa de 480 litros.
Re
Cola se a ooiOOO por pipa de 480 litros
Paula da Alfandeca
8BMANA DI 5 A 10 DE MAIO Ol 1850
acucar refinado (kilo) .... 300
asacar branco (kilo) .... 2<3
A ssacar masca vado (kilo; ... 106
agurdente.........
AfcooJ (litro) .;..... 370
Arroi com casca (kil.oi .... *>
aJgodo (lulo) a
Bagas de mamonas (kilo)
Borracha (kilo)...... 960
Crneos de algodo ....
Caeros seceos espichados (kilo)
Gobtm seceos salgados (kilo)
usaros verdes (kilo)
Cacto (kilo) ....... 400
Csft honi (kilo)...... 800
CJiTestolho (kilo) -.,..... 600
Carnauba (kilo ..... 260
de algodap (kao) ... SO
de podra de CardiCT ilon.) 16*000
de mandioca (liiro) ... 70
de jaborandy (ko/ ... 300
tro)...... 100
.-. .
Jaarwur........ *0O
t...... 100
A Eim, Sr. Dt-, tnvtrnadar ds
tado e o publico esa aeral
O abaixo^ssignaslo, j teodo formulado nesle
Otario dons paqueaos artigos em sna defeza,
chama para isto a altencao do Exm. Sr. Dr. Albino
Meira de Vasconcellos. rauito digno governador
destn Estado, para um facto extraordinario.
Na qualidade de empregado, como despa
cbaote da estrada de ferro de Caruar, juslifi-
cando-me de aecusages iojastas, fui bo]e demit
tido do lugar que oceupava, pelo Sr. Dr. Saraiva
Jnior, cUefe do trafego interino da dita es-
trada.
Continuaco do segundo artigo :
o se limitando o dito Gon Jim, s com a
propaganda, l m a audacia de em qualquer dos
compartimentos da dita estac&o, criticar em al-
tas votes a Repblica, e defender o seu adepto,
apezar de que, per condescendencia do firme
republicano Sr. Dr Figueiredo Rocha, bomem
de um coiaco magnnimo, um dos ornamentos
da classe dos eugenheiros e um carcter since
ro, o dito Gondim, zombaodo da bondade do
mesmo doutor, tem feito tudo isso na sua au-
sencia e acha se ganhando, por conteraplaco,
dos republicanos, quatro mil ris diarios sem
nada fazer!
E' incrivel, porm certo.
E tanto certo, que esse lugar nunca honve
em estrada alguma e .- foi creado na de Carua
r para betu se collocar um cabo eleitoral; que
pelas suas cabalas e por demais conriecido nos
aoDjes de eleigOes.
Tudo isso passava desappercebido porque an-
da nao tioba ebegad > a mioha vez, porm em
urna bella occasiao elle procurou me para dis
cussao, eniSo. depois de ouvil-o. respondi-lbe
convenientemente, dizenJo Ibe: que apreciava
muito o seu candidato como hornera particular,
mas como poltico que nlo, e que na qualidade
de eleitor a minlia chnpa por todos os motivos
s pertencia ao Dr. Martias Jnior.
Por esse meu modo da fallar, cabi oa odiosi-
dade nSo t do Gondim comodemaisalguem.. ,
e elle para guerrear me procurou todos os ele-
mentos, lancou mo de todos os recursos que
dispoe diiitro da estacao, sendo esse recurso
sufficieote para demitur-me em vista da popula
ridade de que dispoe.
Nao querendo se apresentar procurou um se-
gundo, esee s gun.o sendo um maluto iucon
sciente attcnJeu ao seu pedido.
Sem esperar fui chamado no exercicio de mi
nbas funceflej pelo Sr. Dr. chefe do trafego in
terino, que jepois de ler a dita queixa, pergun
tou me como era isso ; respondi-lbe entao que
deliberava levar ao conhecimento delle, que a
celebre queixu nao eslava legalisada, visto que
ainla nos lempos das velhas normas decahidas,
quan lo se tratava de urna psticao de queixa de
oeudia esta de i.lenticas testemunhas, maso .-r.
Dr. Saraiva Juuior, disse me : que isso era o
ni'nos, que o dito queixoso havia de apootar
quaes seriara as lestemunbas.
Perguatou-me mais o dito dootir se eu poda
a.riiculsr poltica e como a resposta nao se ra-
zia esperar disse I lie : que ainda nao estava com
a c.icela aos ps, e que me coosiderava nesta
era de progresso e fraicrniaade, com lireito de
esclarecer as uiiuhas idiVas, visto gosar das re-
galas que a lei da Repblica Orasileira me con
feria.
E continuando o mesmo doutor a me f.zer
perguoiaj dignis de sua idade e da pequea
praiica de que dispoe di estradas de ferros, pois
techuica para eagenheiro residente de Caruar,
eu nao querendo como subalterno alterarme,
respond-1 he finalmente, que pedia licenca para
xetirar-me. aguardando as ordena delle, certo de
que como pai de familia que fon, sefosse.de-
miitido nao morrena de (orne, mesmo porque
sania com honra e dignidade e que ainda nesta
ierra haviam bomens de coraces bem formados.
Portanto, retirando me para o eaercicia de; Com brandura mas completamente, nSo
5abttS%K^ accidentes 'desa-
cagao: Como o publico desta trra deve saber, gradaveis, taes como nauseas, apertos do
quasi toda pessoa empregada na estrada ISCa-, rentre, etc., etc.
ruaru, foi collocada pela influencia domi-, As Pilulas Operativas da M5i Seieel
SS? ^nSc?pSrtCaMaor,aGTd;.m 2% "/ f^ *fi* -0 fe
que na primeira voz do dito Gopdim todos se 8e tem descoberto. Limpam as entranhas
movam. j de todas as substancias irritantes, deixan-
Foi com effeito o que se deu. [ do-as em condicSo saudavel. SSo o me-
Apresentou se j guarda fugra contra mim, e or remedio qufl exste contraa peBte ^
Nossa Seohora do Monte Atrenca*- das autoriikd
liuporlaco
Barca allema Marta, entrada de Himburgo em
1 do correte u consigo ida a Fonseca Irmios
A '*., manifeoiou :
Azul ultramar 2) caixir ordem.
Aipiite 5 saceos a Lipes de Magalb&es, 10 a
Joao Fernandos de Almcida
Acido sulfrico 6 vidames ordem.
Brdalos 2 caixai a ordem. Dito 1 cana
ordem
Barras de ferro 92 a Ferreira GuiraarSes A C,
19 e 50 a Miraa la 4 S'ium, 1,370 e 137 ordem.
Cervpja 90 caixaa a Joao Feruandes de Al
meida, 20 a Goucalres Rosa A Ftmandes, 50 a
Vieira & Silva, 10 a Costa & Medeiros, 25 a Das
demandes & C, 200 < Fernande3 A Irmos, 50 a
Domingos Ferreira da Silva A C. 100 a Souza
Basto, Amoriin & C, 160 a ordem, 30 a Fraga
Rocha 4 C
Cevadinba 5 garrames a Dias Feruandes ft C.
Cimento 930 harneas i ordem.
Ether I caixa a Joaquim Ignacio Bibeiro ft G.
Espoletas 1 ai.xa a Ferreira .uimares & C.
Frascos vazics 800 ciixas e 25 grades ordem.
Genebras 20 dixas a Joaquim Ferreira de Car
vallio & C. 10 a Das Feruandes A C, 100 a Fer
nan es & Irmos, 25 a Silva Marques X C, 45
ordem.
Louca 79 voIum:s ordem, 34 a Jos de Mi-
celio.
Movis I caixa a J -o Moura.
Merradorias diter** 1 caixa a Ramos Geppert
A C. 2 a Costa Lim.i 6 C, 5 4 ordem, 1 a Fer
reir Guimaraes X.
Machinas de costura 13 volumes a Miranda
& Souza.
Papel 4 fardos a D as Feroandes A C. Dito de
emb:ulhu 1004 fardos a Ramos Geppert A C,
487 a Joao Feruandes de Almeida, 301 a Costa
4 Medeiros, 333 a oidein.
Pimeuta 3 saceos a Costa A Medeiro, 10 a
Joao Fernandea de Almeida.
Pianjs 1 caix.s a H. Vog-lfy.
Pedra marmore 1 caixa a Jou Moura.
Plvora 200 barris a Ferreira Goimaies A C
Pbosphoros 10 cai>0es a Gimes de Mattoi Ir-
raao, 30 a Nones Fonseca 4 C, 10 a G.mes
* Perelra, 10 a Prente Vianna, 20 a Joaquim
Ferreira de Carvalho A C, 3 a Cosa 4 Medeiros,
20 a Feroandes 4 Irmos. 10 a Domingos Fer-
reira da Silva 4 C, 10 a Silva Marques 4 C,
133 ordem, 10 a Lopes de Magathaes 4 C,
20 a Sobres do Amara! I maos, JO a Domingos
trox** C-
'Srbo 30 barricas a ordem.
Sag 20 gairafes a Dua Feruandes & C.
Tecidos 3 caix s a ordem.
Vidros 7- vjlumrs a B. Da arte Campos C .,-
10 a G. Wacbsuiaun, 1 a Deodato Tarres 4 C...
a J. de Macedo.
Vcrmouth 13J caixas a llamos Geppert 4 L.
Barca norufgu Cardiff em Ido ixtfiuste e consignada ordem,
manifristou :
Carvao de podra 1.176 toneladas ordem.
Patacho inglez Jukn H. Cardn, entrado de
Nc\v York em 1 do crreme e consignado a Joao
de Aquino Fonswa, cousijjuou :
Breu 00 bairica.
Kerozene VO barrica < 13,130 caixas.
Madeira de piobo 450 pecis ao consignatario.
Mercado llMulclpal de 8. fos
0 movimento desic mercado no dia 2 de Maio
foi o segoiotc :
Entraram :
28 i/i bois pesando 4,606 kilos.
947 kilos de peixe a 20 res 18*940
7 cargas cjoi farioha a ^00,rs. 1#400
8 dilas de fruda d versas a 300 rs 2*400
33 colum-as a 600 rs. 1W8M
94 tahotei-o* Mni, 18*800
6 aos a W n. 1*100
L escriplorio a 3W r. 300
59 compartiiunlo com larinna a 500
n. 29*500
29 ditos de comidas a 800 rs. 14*500
99 ditos de legumes e faxrudas a
400 rs. 39J600
17 ditos de suinos a 700 rs. 11*900
hcuve-alguus delles que tiveram a coragem de
dizer : que eu era um empregado mal comporta-
do, que vivia constantemente embriagado insul-
tando as partes ; entretanto se me :hamarera
para esse terreno, eu demonstrare] quem sao
os mal comportados, quem vive embriagado e
quelles que offendem as partes.
Havemos de ajustar cootas.
Recife, 2 de Maio de 1890.
Maximiano Flix Baha.
do
Telegrammas
China, 4 de Maio 1890, as tantas da noite.
Nomeado director da Colonia Militar em Per
namboco, Francisco Torrao.
ConsU ser nomeado chefe dos vagabundos. ~tm-!tr
Dr. Jnior. In
Rio, s tantas da madrugada.
Chamado a Corte para ser presidente da Rep-
blica, Cabellara.
Japo, s tantas do dia.
O jornal da maior circlaco do modo escre-
veu, ha dias.um artigo em opposieaoao.govemo,
calando se no dia immediato.
Podra.
Rio, retrdalo.
Elevado Pacha, o lenle Pal, vcrlgo Paula
Mafra. n
nossas vidasConstipado e inaccSo
figado.
Estas pilulas impedem febres e toda a
sorte de doen^as, pelo simples facto de
expellirem toda a materia venenosa das
entranhas. Operam com vigor, mas sua-
vemente e sem causar dor alguma.
Se urna pessoa apanhar um refriado e a
ameacar urna febre, e sentindo dores de
cabera, costas e membros do corpo, urna
ou duas dses das Pilulas Operativas da
Mai Seigel expedirilo o reinado, impe-
dindo a febre.
Lingua grossa acompanhada de um gos-
to salobro, e a causa de materia impura
Urnas poucas doses das Pi-
lulas Operativas da MSi Seigel limparao o
estomago, removendo o mo gosto, res-
taurando o apetite o com elle trar boa
sade.
Muitas vezes succede que doenca ou ali-
mento meio apodrecido, causa nausea e
diarrba. Se se limpar as entranhas d'es-
ta impureza com urna dose das Pilulas
Operativas da M31 Seigel, estes effeitos
Rio. s mesmas horas. | desagradaveis desapparecerSo, resultando
. Nomeado ajudante de ordens do Pacha, Dr. em {j5a saJc.
Faiscanle.
Agencia Reuter.
A commisslo acadmica, abaizo assig
nada, novamente convida os 1." e 4. an
nos a prosederem a eleicito de aeus ora-
dores, visto os eleitos terem, um, declina-
do do ana elei^So e outro, sahido deste
Estado.
Est marcado para esse fim o dia 5 do
corrate, ao meio da, no edificio da Fa-
cu Idade.
Almeida Jnior.
Costa Neto.
Placido Serrano.
Raymundo Miranda.
Osvaldo Machado.
Ferreira Lima Jnior.
Alberdo Migno.
Joda Honorato.
Ao
commercio
Manoel Lopes de S, retirando-se boje para a
Europa, no vapor francs Equutew, e nao tenJn
tempo de despedir-se de todos os seus amigos,
pela presteza da viagem, pede aos mesmos des
culpa e offerece os seus p:estiraos em qualquer
parte onde se achar.
Outrosim declara que deixa como seos procu
radores : em 1." logar ao Sr. Jos Azevedo dos
Santos, em 2.* ao Sr. Joo Feruandes Juhao eeui
3. ao sea socio Joao F-JMoreira.
Recife, 3 de Maio-do 1890.
Manoel Lopes de S,
As Pilulas Operativas da MSi Seigel,
I impedem os ms effeitos que produ
i zem o comer e beber cm excesso. Urna
b6a dose ao deitar da cama torna urna
pessoa hbil c inclinada para o trabalho do
dia seguinte.
Como estas Pilulas sao cobertas de urna
carnada de assucar tomam-se com agrado.
O gosto dcsagradavel t3o commum maior
parte das pilulas d'esta forma evitado.
Estas pilulas recommendam-se especial-
mente s raulhcrcs, podendo empregar-se
para facilitar toda obra da natureza, e
para remover todas essas obstrucc3es que
sao a causa de tantas doencas a que esta
sujeito o sexo no mundo inteiro. .
Aeham-se venda cm todas as boticas
e lojas de medicinas, cm toda a parte do
mundo e cm casa dos proprietarios A. J.
White, Limited, Londres.
Depositarios na provincia de; Pernam-
buco por atacado: Francisco M. da Silva
4C, na cidade de Pernambuco.
Vendedores retalho, na cidade de
Pernaiabiico, Bartbolomcu 4 C, J. C.
Levy & C A. M. Veras & C. e T. S.
Silva; em Palmares, A. f. de Aguiar e
em S. JoSo da Igrcja Nova, J. A. da
Costa e Silva.
Dr. Silva Leal
CUXICA MEDICO CIRRGICA
Consultorio e residencia i rna do Livramentt
o. 6 1 andar Consu las das 11 as 3 horas di.
tarde. Chamado* 'iuai>iuer hora, por escriplo
5*400
5*4'0
62*00U
9 ditos de fressnras a 600 rs.
19 ditos de camares a 200 rs.
31 talhos a 2*
Redimento de 1 do crrente
460*360
Preces do dia:
Carne verde de 240 a 560 ris o kilo.
Sainos de 510 a 560 ris idem.
Carneiro de 640 a 800 iuem.
. Karinha de 560 a 600 ris a ctiia,
Milho de 460 a 540 ris idem
Feijao del* a 1*280 idem
Vapore* a entrar
HEZ DE MAIO
Sul........... Guahy............ 4
Europa...... Olmda........... 4
Europa....... Herthe............ 4
Europa....... Potos............ 4
Norte........ Pernambuco....... 4
Europa....... Thamcs........... 8
nuI.......... LaPlata..........
Sul.......... Vanaos.......... 8
Europa...... Vdle de Rosario... 9
Sul........... YilU de Pernambuco. 11
New-York..... Maranhense...... 13
Norte......... Para............. 14
Liverpool..... kutkor........>.. 14
Europa....... Paraaayiu........ 16
Sul......... Espirito Santo......, 17
Europa....... Trent.............f 2*
Norte..........Uagoas.......... 24
santos eesc
Hamburgo.. .
"aritos e esc.
Valparaso...
Sul..........
Souihaiiuilon .
Bueuo-Ajres.
Soria........
Sanios esc .
Ha/re e esc .
SuT..........
apores a aahJ HEZ UK MAIO Colonia........ Montecido........ Olimla ....... Potos............ Pernambuco....... r 4 as 4 as 4 as 4 a 5 as 8 as 8 as 8 as 10 as l as le as 3 b S b 3 r. 1 h 5 b II h
'J"*aw........... tfintoi........... VUU de Rosario .... Vtlleie Pernambuco. Pura.............. 12 b 5 b 9 9 h 5b
MoriaacaUo do porto
Navios entrados no dia 3
Buenos n"yres e escala -11 dias, vapor frsncez
Equat ur, de 2 483 toneladas, commandiote
A. tf ireau. i-quip tveiu 123, carga varios g-
neros ; a Augusta Lahille.
Santos e encala10 das, vapor ailemo Monte-
video de 1 888 lowladM, commandaote C.
Roie equipiuein \9, carga varios gneros ; a
lorslelmaii 4 C.
Macao 6 iu*. biaie nacional Deus te Guie,
de 101, loneladas, me.-lre Pedro Jorge da Sil-
va, equlpajem 5, carga ^a ;a Bartholomea
L >urc :y ?.
uvi.s *ukd>,s no mesmo dia
Santa Lucia (Aniilkaa* -Vapor inglez unhil-
ioe," comuiandaiiie P fl i; k-T, em lastro.
Borde.mx e f-scU -V..|/r francez Equatenr,*
commandaule. A. MjicoU, caiga varios gene
r s
Conlinuacaada recelta em favor das obras No
mez de Dezembro subscreveram se os seguales
Srs.:
Monsenbor Arcoverde 10*000
Joo Rodrigues de Moura 10*000
Jos Nunes Caoba 10*000
O. Mana A. Cardoso 10*OOi
D. Margarida Machado (promessa) 10*000
D. Anoa Arcoverde (dem) 6*000
Capilao fos Climaco 3*000
F. A. Gomes de Mallos, mais 5*000
O innocente Oliveirinha (promessa) 5*000
Maia Sobrinho 2*000
Manoel Cunba 2*000
Joaquim da Silva Carneiro 2*000
Jos candido Serpa 2*000
Um devoto (promessa) 2*000
P. do fio Doce 5*000
D Umb'elina 2*000
D. Francisca M., mais 2*000
Bessone .. 2*000
Francisco Jos de Lima 1*000
Ferreira 1*000
Sypmhronio Soorinho 1*000
Urna devola 1*003
Matbeus, macbinista 1*000
Resultado das caixinhas 47*720
134*720
Notando-6e que no artigo de 22 de Dezembro
de 1889. publiquei o resultado da receita pela
commissao composta dos Srs. Joo Anloaio da
Costa Moreira, tenente Jos dos Santos Costa Mo-
reira, capito Joaquim Jos Gomes Beltro Ju
oior, capilao Antonio Samico, Paulino Maia, Joa-
quim Luiz l'eixeira e Francisco de Assis Gamo
so. que espootancamente se dignou de nos aju-
dar, como j flcou demonstrado c discriminado
no artigo do Diario de 19 do cjrrente.
(Continua).
Olinda, 23 de Abril de 1890.
Clrigo Juvenal.
ar. Jos Salv dor Pereda Braga, andando a
I propalar que vai perfilbar D'ua enanca que tem
1 em sua casa, filha de pas in f nitos, e como o
nao possa faz?.r, prevenimos 4s autoridades c
vis, para nao .jdmiltirem tal perrilhagao, que tem
I por lim desherdar os seus legtimos herdeiros,
j em favor do quem elle quer perflltar.
O mencionado Sr. Braga herdeiro do uso e
, fructo da terca que Ibe deixon seu finado par,
com' a clausula de por sua morte passar a be-
ranga a seos irmios, no caso de nao ter prole.
Ora. este senbor viuvo, e nao tem filaos, quer
de matrimonio quer oatnraes."
Recife, 1 de Maio de 1890.
Um herevro.
MBS
Protesto
O abaixo assignido, senhor e possuldor do
eogenbo Pedrez oa Pedra Firme, do termo do
Bonito, o qual houve por coxpra feila ao Dr.
Nabcr Carneiro Bezerra Cavalcante e sua mu
Iher, que o tinham recebido do Baro de Utinga,
era permuta de out a propriedade,/por esenp
lura de 22 dt Abril de 1867 ; teodo-se de pro-
der partilba dos bens que ficaram por falle-
cimeolo do coronel Marcionilo da Silveira Los,
protesta contra a incluso, na mema partilba
das Ierras denominadas Laranjeiras, a respeito
das quaes far valer o sea direito por meio de
demarcacio do eugenho Ptdra Firme com os
engeohos Diogo e Cortez
Recife, 4 de Maio de 1890.
Mauoel Honorato da Cunta Pcdrosa.
Despedida
Luiz Jos da Silva Guimaraes, retirando se
boje para a Europa no vapor francez Equaieur.
e nao ten jo podi tolos os aeus amigor, devido a eocommqdos de
tuude, o fjz pelo presante, ap ovcitaudo 6 eose
ju de offerecer-ihes em qualquer parte da Euro
pa em que se arbe, os seus llimitadus sent-
eos.
Recife, 3 de Maio de 1890.
' Declara ao
Declaro que o artigo publicado hnje
neste Diario sob ep graphe A Provincia e
o Club Republicano 22 de Jidho nao
absolutamente de minha lavra, pelo que
Dada tenho com elle
25-90.
J. B. Goncplvts Lima.
BANCO ..SIL-AMEICANO
Sede no Rio de Janeiro
Capital de respons-bilidade.
Capital re alisado. .
20.00.:C(XMKXXj
4X00:000*000
Transige em saques e remessas e abre crdito sobre as se-
guintes pravas:
Brazil
Banqueiros e correspondentes
Rio Janeiro. Caixa matriz.
Manos Rodrigues Vieira 4 C.
Para....... Banco do Para.
Maranbo.. Bauco Commercial do Maraaho.
Cear..... S. R. Cuuba 4 C.
Macelo
Babia -
Campos
Santos
S. Paulo
Campias
Curytiba ...
S. Camarina
R. G. do Sul
Pelotas.....
P. Alegre-.
'.'.!
las.J
Tiburcio Al vis de Carvalho 4 C.
Buco Mercantil da Babia.
Banco Commercial e Hjpotbecario.
Banco de S. Panb.
Jos Feruandes Loureiro 4 C.
Trompow.-ky 4 Heluie.
'Albino J. da Cuuha it C.
Conceico 4 C.
Banco da Provincia do R. G.do Sul
Eu opa
Banqueiros e correopondentes
Londres.........The Cty Bank. Limited
Paria e as tnaisim-j
EKrancS". OrH, Lyonnai,
Bruxollas......)
Berlim......... W Krause 4 C.
Ilamnurgo .......Joli Bereiiberg ossler 4 C.
Frauckfort s/m Deuw.lie ErTecten 4 W'etk-
Ua!:k.
Lisboa ........\ |
Porlo e d-.n-r.-as I \
localidades d < \a% in, n,.,.,,
Portugal, i i ha s^^c de Portugal.
dos A deira...
Recebedinheiro a juros, em conta correute ou por
letras a prazo fixo
DesconU letras de cambio c da Ierra, noa, promsoiias eoolros
toli s Je
A di anta dinbeiro sobre' canelo de ttulos c mercadorias c abre coatas correntes
com garanta dos meamos effeitos.
Faz todas as demais opera^es bancarias
38Ra do Commercio -38
Aula publica
ENSINO PRIMARIO E SECUNDARIO
BXO H(S( I I.1VO
Ra da Penba n. 23. 2 audar
O professor publico Landelino Cmara te.n sua
aula a berta ra cima, onde pode ser procu-
rado. f
Lecciona particularmente portuguezJrtncei 9
aritbmetica commercial, mediante mdica re
tnbuigao,
Fra das horas regulates do ensino publico
estabeleceu um curso de doutr.na chriil para
os meninos lhos das familias catbolicas. que o
quiserem frequcolarindependeute de pagamen-
to.
Presta-s as turas vagas do encino a eseri
piurar lirros commerciaes por p.nidas dobradas
esimplps. '
Dr. Coelho Lei te
participa a seus clientes e amigos que mudou
sua residencia para a roa Bario da Victoria n.
61,1* andar, e contina a dar consultas de 1 s
3 horas da tarde, no seo cinsultorio, roa Duque
de Caxias n. 57.
Promptuario da lei
DO CASAMENTO CIVIL
Acha-ee prestes a sabir do prelo esta obra se-
guida da le aonotada onde se discutem diversas
questoes praticas e faz se um estudo compara-
tivo com o direito antigo.
Como appensos, traz o livro as instrucefies
bilxadas para a execogo da lei e mais actos
publicados a seo respeito e bem assim o regu-
lamento do registro civil, como materia qne se
prende ao assumpto.
O livro que se compor, mais ou menos, de
200 paginas, offerece utilidades quelles que se
dedicarem ao i-studo e execueo da mesma lei,
bem como ao publico em geral.
Sendo a tiragem de poucos exemplares visto
nSo poder seu autor accarretar com despezas
superiores, se dar preferencia aos pedidos qne
forera feitos, para o que se indica a livraria
Parisiense rna de Marco n. 7.
Prego do volume, pagavel entrega desle:
Brochura 200
Encadernado 3J0O0
Irmandade do Dlvjno Espirito
Santo do Recife
"COSSELHO KISCAL
Consulta
Em face do que determina a primeira parte do
art. 68 do uosso contpromisso, convido a todos
os irmos ex juizes e hemfeitores, mombros de
conseibo fiscal, a comparecerem no consistorio
de nossa igreja, domingo 4 do correte, pelas 11
horas do dia, alim de dar-se cumpriraeoto ao que
disp6e o art. 97 do mesmo compromisso.
Consislorio, 1. de Maio de 1890.
Domingos Jos Antunes Guimaraes,
Procurador geral.
's familias
Ensino de primeiras lettras, por-
tuguez, francez e inglez ; pelas
residencias dos alumnos, dei tro
da cidade e em seus arrabaldes:
a tratar na ra do Imperador n.
75, 2 andar.
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
zada de molestias de senhoraa e creanaa.
Consultorio e residencia ra da impe-
ratriz n. 18, 1 andar.
Consultas de 8 a 10 da manbl.
. Chamados (por escripto) 4 qualquer hora
TBLEPHONE N. 226
MEDICO HOMEPATA
Dr. Bal(ia. da Silveira
Especialidadefebres, molestias
das enancas, dos orgaoa respirato-
rios e das senhoraa.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
j AVISO.
Todos os chamados devem ser di-
rigido* pharmacia do Dr. Sabino,
ra do Baro da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
\(

t
Muita attenc,ao
O abaixo assignado, legitimo cesionario dos
bens delxados por Jos Cordein do Reg Pon-
tes, fallecido nesta cidade do Recife, deparando
com um annuncio inserto no Diario de 3 do cor
rente, offerecendo quelles predios venda,
previne ao commercio e ao publico deste e dos
mais Estados Unidos do Brazil que nao facara
transaeco alguma com os bens abaixo declara-
dos perteaceotes ao mesmo espolio, pois que os
tribunaes do paiz ainda nao se pronunciaran)
definitivamente a respailo, e por isso, estando
disposto a bavei os do poder de quem os tiver
por qualquer modo, faz a presente deelaraco
para que mais tarde nao se allegue ignorancia
ou boa f por quem quer que eeja.
Os Dens sao os seguintes :
1 casa terrea ra Imptrial n. 48.
1 dita a ra do Nogueir n. 33.
1 sobrado no pateo de SSo Pedro n. 3.
1 dito na travessa do Carmo n. 12.
7 armazens, travessa da ra de Pedro Alfonso
apliga ra da Praia a*-' 2 a 1 i
Armazem, caes do Ramie, n. 2i. -
Sobrado, rna Pedro Affonso.n. 37.
Armazem, idem, dem, n. 61. ,
idem, idem, idem, n. 63.
dem, caes do Ramos n. 42.
dem, idem, idem, n. 41.
44 apolices geraes de os.:
300 022 a 300.029,208. 914 a 208.91o. 248 603 a
248 664,248.665 a 248.671, 248.672 a 248676,
162.589 a 162.593, 162 594 a 162 598, 84.346
a 84 35o.
24 apolices pro vinciaes dens.:
1885 a 1888, 1179 a 1188, 1269 a 1278.
17 accOes do Banco do Brazil de ns.:
152.639 a 152.653.
Em tempo o abaixo assignado declara baver
do mesmo modo todos os rendimento3 e o mais
que al esta data tem sido recebido pelos procu-
radores de Antonio Jos Machado de Portugal.
Manoel R'berlo da Costa ou Costa & Meleiros
da ra do Amorim n. 39, nesta cidade onde sao
situados todos os bens.
Recife, 5 de Abril de 1890.
Jos Soares d'Amaral
Barreiros
0 abaixo assignado declara solemnemente,
para confundir inimigc s pequeninos e msqui-
nhos, qne nanea escreveu para A Provincia, e
que, portanto, nao acceila a paternidade que Ibe
querem dar das publicaeoes insertas n'-* Pro
viudas de 9 e 13 do correte, relativas presi
dencia do directorio do Club Republicano Bar-
reirense e a possoas d'esta villa.
de Abrilde 1890.
Lourenco Gnedts Alcoforado.
Paranagu
O honrado cidadSo Sr. Joaquim Soares
Gomes, rica-consul de Portugal e Ingla-
terra, em Paransgu, tratando da. cura da
urna bronchite ds mau carcter, em sua
esposa, diz o seguinte:
Minha mulher aeha-se perfeitamen-
te restabelecida de sua grave enfermidade,
com o uso de quatro vidros do Peitaral de
Cambar, tendo antes experimentado, sem-
5re intilmente, talvez cincoenta remedios
i versos. ,
Joaqnim Soares Gomes.
(A firma est reconhecida.)

Leonor Porto
, | Rna Larga do Rosarlo nu-
I mero. 9A
,' SEGUNDO ANDAR
i j Continua a executar os. mais difficeis
< Shcurinos recebidos de Londres, Pariz,
() Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeiciio de costaras, em
em hrevidade, modicidade em pregoe e
fino gusto.
II
j
i
II
Culto Evanglico
Ha culto publico com lei tura e explica-
ci do Evaagelho, todos os Domingos s
11 horas da manh3 e s 7 horas da noite,
e as quintas feitas s 7 horaa da noite,
na ra do Imperador n. 71, 1. andar. A
entrada franca.
. Convidam se aa familias e o .publico em
geral a assistirem.
< Exaininae as escripturas, pois julgaes
ter nellas a vida eterna; e ellas mesmas
s2o aa que dito testemuuho de mim >
Evan. de Joao, cap. 5. ver. 39.)
Isollaa e Silvlaa
9 Eis o que attesta um couhecido mora-
dor de Pelotas com referencia a dous ca-
sos de asthma:
c Attesto que as minhas filhas Isoliqa e
Silvina siffriam, ha mais de tres annos,
horrivelmente de asthma, qne Ihes vinha
por accesso amiud doa e tSo fortes, que
eu julguei em muitos d'ellea, ter se appro-
zimado o termo fatal de suas pobres cs!>
ten ias. Depois, porm, que usaram do
Peitoral de Cambar, pveparacSo do Sr. J.
Alvares de Souza Soares, s Silvina foi
atacada, ha quinze dias, de um novo ac-
cesso, que ceden promptamente ao mesmo
peitoral.
* Miguel- Antonio dos Santos.
(A firma est reconhecida.)
.
.

v:
*.'





;
^H


Pernambuco-
9

-' 0
..
trota
a r. DIO 0 art. i. o serviyo de que o incumbir
de qhe
Costa
tem o seo consultorio m?dieo e residencia ra
Barao a Victoria a. 7. 1- andar, oode pode ser
procura Jo para os misteres de sua proflaso.
Consultas de i s 3 boras da tarde.
Re velarles e mcrr cimento
Poucas veies temos experimentado urna tao
ntima satisfago; melbor diramos uto legitimo
crgulno por noticiar ao respeilavel publico que
a oerxxja La Rosa Alienara 6 urna njensageira para
o eorpo tanto bebida como regato que de ti
oissimo paladar, como 6 infallivel na cura de
tnchaqueca; ataques hemorrhoidues, corrimcn-
tos e flores brancas.
Nao alongamos considerares e limitarao nos,
pois, a deacobrir a riqueza da cei veja La Rosa
Allemana, j professada publicamente. A verda-k
sempre verdade Alm dos estabelecimentos
j anunciados esta renda em ostros im-
portantes estabelecimentos dos Srs. Joo da Cu-
mia Vasconcellos, ra do Li\ ramento; Aatonio
Guilhermino dos Santos, roa Direita, Moreira Ir-
mo, ra de Pedro Affonso; Jos da Silva Perei-
ra Lisboa, ra do Imperador; Manoel Martins
Lourenco, Jaboatao; Francisco Mondes da Fon-
seca, Pilar de Alagos, Jos Domingos d'OIivei
ra e Manoel Ferreira Silva Veiga, Natal; Joao
Jovenal Barbosa Tinoco, Bap'.ista Jnior
e Ismael Cesar Daarte Ribeiro, Macabiba.
4C,
A drogado
sea escriptorio
O Dr. Gomes Prente -mudo
para o pateo do collegio n. 77.
#~
Oculista
Dr. Barrete Sampaio, oculista,
ex-chefe de clnica do Dr. da
Wecker,. de volta de sua via-
gem Europa, da consultas de
1 a 4 horas da tarde, no 1*
andar da casa n. 51 ra do
Bar&o da Victoria, excepto nos
domingos e das santificados.
Telephone 285.
Residencia ra Seto de Sotem-
bro n. 34. Entrada pela roa da
Saudade n. 25.
Telephone 287.
Progreisus da uu-dicina
A sciencia nos d alegre? novas annunciando
nos que se tem feito um grande e importante
4e?coDrimento, e qne as insidiosas amarguras e
sofl'iimentos causados pelas molestias da gar-
ipota e dos orgaos da respiraco, podem ser
.italhidos com o immediato uso.do Peitoral de
Anacabuita, e isto com urna certeza c nfallibi-
fidade. at agora desconbecida na pratica da
medicina.
A base fundamental deste delicioso e riquts-i-
:no xarope consiste do balsmico sueco extrabi
do de urna arvore mexicana, chamada Anacahui
ta, o nico especifico aatural at hoj<* conbecido
para as aflececs pulmonares. As esquinencias,
as bronebites e a aslhma, cedrm a s' accao
com urna facilidade verdadeirameote asombro
a. Fax desaf parecer a rooquido deoiro de pon
oas boras, e tomado a lempo e a hars i m pede a
possibilidade da thisica.
Como garanta contra as falsiicaces, obser
re se Den que os nomes de Lamman s Kemo,
venham estampidos em lettrus transparentes no
papel do livrinbo qne serve de envoltorio a cada
gnala.
Actia se venda em todas as boticas e droga-
riis.
Cabera de negro
Elixir sedativo e anti-rheumatico, formula
do pharmaeeutico Hermes de Bouta
Pereira.
SEM IfKBCUBIO
Approvado pela Inspec torta Geral de
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co-
liecido ha mais de 10 annos e cujos ma-
ravilhosos effeitoe tem sido al estados por
muitos mdicos e numerosos doentes, cura
radicalmente os BHECUA isjos, BBT8I
PSLAS, BTPHIUS K8CEOFULA8 e todas as
molestias que teem por origem a mpuresa
da aangue.
O verdadeiro e mais antigoElixir de
eod^a de negro o da formula do phar-
maeeutico Hermes de Souza Pereira, e
para arar tia dos consumidores tras elle
m seos rotules e envolueros o retrato do
autor.
Vende-se a vare jo em todas as phar
raacaa jfcjm atacado na pharmecia Fer-
' /erra, praca de Maciel P nheiro, n. 19,
. antiga do .'onde d'Eu, e na drogara de
Franci.co Manoel da Silva & 0., ra do
/ilarquez de Oliuda, h. 23.
1,
ser multado em 2O0OCO, alem do qve
lhe estiver a dever, ou soffrer 8 das de
prislo.
Art. 10 A pena do pri*5o s se toma-
r effectiva, quando o infractor no prazo
de 5 das nao poder ou nao quiser pagar
a multa em que ouver ineorrido.
Art. 13Pela caderneta e placa pagar
e inscripto a quactia de 1|5500 ris In-
tendencia.
Art. 15-As pessoas mencionadas no
art. 1." que demoraren! a entrega dos
objectos que lhes furea confiados, alem do
tempo r.6oavel para lev.,!-os ao seu des-
tino, ou que os extraviaren], serlo multa-
dos om 20(5000, >u s,ffrerJl> 8 das de pri
s3o alm de fiearem obrigados a indemnisar
o valor dos mesmos objectos e sujeitos as
penas em que incorrerem pelas Ieis crimi
naes.
Outro8m tornase anda publico que
continua abe rta nesta reparticao as tere s,
ouintas feiras e sabbados, a matricula de
criados, j em vigor.
Secretara de polica do Estado de Per-
nambuco, 30 de Abril de 1890.
O secretario,
Antonio Jo da Costa Ribeiro.
0 Dr. Antonio Domingos Pinto, juiz do direito e
privativo dos Feitos Ja Faz.nda deste Estado
de Pernambuco, etc.
Faco saber a todos que o presente virem e
delle tiverem noticia, que pelo Dr. procurador
fiscal da Fazenda Nacional me fai dirigida a pe
tico do theor seguinte :
IUm. Exm. Sr. Dr. juiz dos Feitos da Fazen-
da.0 procurador dos Feitos da-Fazenda Naci
nal requer a V- Exc se digne mandar passar
mandado de eeqoestro sobre o producto do le
lao cffectuado pelo agente Alfredo Guimataes,
dos bens de Joaquim Canelas de Castro, p ra
pagamento de impos'.o de industria e proflsso
do exereicio de 1889.
Outrosim, existiodo mandados executivos
contra o allndido devedor. e estando probada a
ausencia do mesmo em logar incerto corto se
v das certide8 passadas nos versos dos referi-
dos mandados, requer que seia a eitacao feita
por editaes, no forma da ultima parte 3.6 art.
'.o do regulamento de i9 dt Fevereiro de 1888.
Nestes termos ptde deferiinento.E. R. M
Recife, 28 Je Marco de 1890. -Francisco Magari
no ae Souza Leo.
E nada mais se continha em dita petiejao aqu
transcripta, a qual sendo por mim lida e exaini
nada, foi d< fenda pelo despacho do theor se
guite:
Passe mandado na forma requerida, cite te
o execotado por editaes. Recife, ti de Marco
de 1890.Domingos Pinto.
E estando jus iticada e provada a ausencia
do execotado em lugar incerto e nao sabido,
expeca se edital de citacXo coa o praso de 30
das para todos os termos de execuco, caso nao
seja o debito pago dentro do praso marca Jo.
E para que chegne ao conhecimento de toJos,
passon seo presente que ser publicado pela i'u
prensa e afllxado oo logar mais publico do coa
turne, sendo por mim assigoado.
Dado e passado nesta cidade do Recife, Esta
do de Pernambuco. no cartn o dos Feitos da Fa
zenda Nacional, aos 7 de Abril de 1890
Eu, Jos Francisco do Reg Barros, escrivao
privativo eecrivi.
Antonio Domingos Pinto.
ASSO I
COLA DE PERNAMBUCO
Nao tendo tido logar a assembla geral d'esta
associagSo por falta de numero sufnciente d&s
Sn. socios, por ordem da directora de novo os
canvido a se wunirem n > dia 5 do corrente as
10 Viras da maoha na sala das seseoes.
o nm da assembla geral 6 mesmo mencio-
nado na i.> convocacho e fanecionar com os
Srs. socioque comparecerem, seja qual for o nu-
mero.
Recife.'!.0 &e Mio de 1890.
B. de S. Puntual,
. Secretario. 0
"
EDITAES
Edital
De ordejar d> cidadSo Dr. chefe de po-
lica se at pupl\co para coDEecmeto de
*-)d--ia pae 4o dia 5 de Mao prximo em
na eguudas, quartas e sex'ss feiras, das
lO'-^dws da manlia as 3 di tarde, a mi-
trenla para aquelles qne se ocenpam no
5CTVC.O de gaohadores de ra, mocos de
lecados, carregidores d'aguu, de assucar
-de quaesquer outros objectes e mercado-
ra sm aux.lio de animaes ou de carr ca
de tracjSo aaim-l, occupaSes de que trata
t art. 1." da postara da Intendencia Mu-
nicipal, decretada em sessa-j de 13 de
Fevereiro deste anuo.
Para sciencia dos interesaados sao pu-
blicados os seguintes artgos da referida
le.
Art. 5 -As pessoas de que trata o art.
* nao poder" o exercer a sua profissao,
en que tragam ao paito urna placa me-
tallica contendo o numero de ordem de
su nscripcao, sob pena de cinco mil ris
de multa ou trez das de prsSo.
Art. 6 -Ninguem poder utiiisar ae do
tervico de qualquer das pesoas de que
traa o art. 1., se ella nao troiycer a com-
oetnt placa com a numeracao de sua
;aeripci> sob pena de 100000 de multa,
u 4'dias de prislb, podendo ex'gir-lbe a
*preeentaclo da respectiva cr-derneta.
Art. 8Qualquer das pessoas de que
tr.ia o Art 1. que falsificar i sua cader-
neta ou os registros nella feiUs na forma
do artigo antecedente ou usar da placa
numerada eem achar-se devidamente in-
scripta, ou coja numera oto nao correspon-
da a de sua inscripelo, incor.-'.r ca multa
de 2O'000 ou em prUSo por 8 das alem
das maia, a que poaaa estar sujeito pelas
ieis criminaes.
Art 9A pessoa que se recusar a pa-
Edita] n. 38
Prazo de 30 dias
1.* praca
Pela inspectora desta Alfandega se fcz publi-
co que s 11 boras do dia 2 do mez de Juoho
prximo vindouro serao arrematadas no trapi-
che do Largo d 'Assembla as mercadorias con
lidas nos volnmes abaixo mencionado-, nos ier-
mos do titulo S cap. 5 da consolidago das Ieis
das Alfaodegas e mesas de rendas, si seus donos
ou consignatarios nao as desparaarem e as reti
rarem dentro do prazo de 30 dias. a contar da
data deste edital. sob nena de, Ando o mesmo
prazo, serem vendidas por sua conta, sem qoe
Ibes fique o direito de allegar contra os effeitos
desia venda.
Marca J A AS B A A CB9 barris de 5.
vindos de Figueia, no lugar portugus Teme-
rario, entrado em 7 de Janeiro de 1889. coos'g
nados a Souza Bastos, Amorim & C, contendu
vinbo commnm, medinlo liquidj legal 733
litros.
A mesma srca- sX) ditos de 10', idem dem,
aos mesmos, contando vinbo commum, medindo
liquido legal 7W litros
Marca J A AF R P G C- B4 pipas, idem
idem, a Francisco Bibeiro Pinto Guimaraes & C..
contendo tinao comsum, medindo liquido legal
1.859 litros.
A mesma marca 5 barris de 5*. idem idem.
aos mesmos, contendo vinbo commum, medindo
liqoido legal 407 litros
A mesma marca10 ditos de 10', dem idem,
aos mesmos, contendo vfnbo commum, medindo
liquido legal 432 litros.
MarcaJ A AS G4C- B 4 pipas idem
idem, aos mesmos, contendo vinbo commum,
mediado liquido legal 1 839 litros.
A mesma marca5 barris de o", idem id' m,
aos mesmos, contendo vinbo commum, medindo
liqoido legal 407 litros.
A mesma marca-10 ditos de 10, idem idem,
aos mesmos, contendo vinbo commum, medindo
liquico l"gal 422 litros.
Marca JAA-SBA& C19 pipas, idem idem.
a Souza Bastos, Amorim a C, contendo vinbo
commum, mediad? liquido legal 8826 litros. .
Marca J A A-P V 4 C -26 unas, idem idem.
a Paiva Valenle & C, cociendo vioho commnm,
medindo liquido legal 12 078 litros.
Marca J A A-S G & C14 ditas, idem idem,
a Francisco Ribeiro Pinto Goimaraes & C, con
tendo vioho commum, medindo liquido legal
4 504 litios.
A mesma marca15 barris de 5", idem idem.
aos mesmos, contendo vinbo commum, mediado
liquido legal 1.426 litros.
Marca F a C26 pipas de Lisboa, oo vapor
ioglcz bcultor, em 2 de Margo idem, a Souza
Bastos Amorim k C, contendo vinbo commum,
mediodo liquido legal 12 078 litros.
A mesma marca20 barris de 5", dem idem,
aos mesmes, contendo vioho commum, medindo
liquido legal 1.627 litros.
Marca D A M15 ditos de 1C, idem no vapor
francez Ville de Macelo, em 22 idem, contendo
vinbo commum, medindo liquido legal 588
litros.
Marca JBP-LM& C-l dito de dito idem
no vaper ioglez Auitor, em 14 de Setembro
idem, vasio armado.
Marca diamante 561 -Dous fardos de Liver
pool, no vpi: inglez Explorar, m 5 de Janei-
ro idem, a ordem, contendo papel para embru-
ibo. pesando liquido 209 kilogrammas.
Marca AB Urna caixa de Figueira, no lugar
portuguez Temerario, era 7 dem, a Silva Gui
maraes & C, contendo mtssade tomates, pesao-
do as latas 27 kilogrammas.
A mesma marca9 ditas idem idem, aos mes
raos, contendo 450 kilogrammas, peso as latas
de feijo em conserva.
Marca S B A C-B F22 ditas do Havre, no
vapor francez Ville de S. Nicols, em 25 idem,
a Souza Bastos, Amorim & C, contendo 1.520 ki-
lo5rammas, peso as latas de manteiga de
vacca.
3. seecao da Alfandega de Pernambuco, 1
de Maio de 1890.
Scrviado de chefe da aeccio,
M. A. Rodrigues Pinheiro.
Matriz chs Santo An
tonio
Existindo nesta matris cetca de 500 caixas ou
urnas contendo osso3 de individuos qoe foram
rmeos da veneravel irmandade do SS. Sacra-
mento, entre ellas urna grande quantidade com-
pietaaaente estragada, e nao existindo do com-
promisso disposico alguma que obrigue a ir
mandade a ter sob sua guarda e cuidado, os
restes daqoelles qne foram seas irmaos, a mesa
regadera deliberuu que por meio de annuncios
fossem convidados os'lnteressados na conserva-
ac desses ossos a virem reclamal os, o que o
ico pelo presente, marcando bes o prazo de 60
dias para e?te h'm, findos os quaes e nao haven-
do reclamaco se dar detioo a esses o fos pre-
cedidas as formilidades lrgaes. Outro?im de-
claro, que foi tambera deliberad', que d'ora em
(liante t serao recebidos em no;sa igreja ossos
de irmos qce na mesma tcnbam j zigos, e que
'ie.rem acompaniado3 da respectiva provisao do
governo do bispado.
Coasistor o da veneravel irmandade do SS. Fa
cramento da matriz de Santo Antonio do Recife,
30 de Abril de 890. O escrivao.
Francisco Jos dos Passos GoimsrSes.
Colonia Orphaoologica Santa
Isabel
De ordem da directora
desta colonia, previne-se s
mais ou tutores dos menores
despachados para serem re-
cocidos n'este instituto, de
nao os apresentar se nao
quando forem chamados por
annuncio publicado nesta
mesma folha.
Colonia Orphanologica
Santa Isabel, 15 de Marc,o
de 1890.
O secretario,
Francisco das C. C. Campos.
Obras da igreja do Divino
Espirito Santo
A irmandade do Div ao Espirito Santo do Re-
cife, tendo de dar principio brevemente a- obras
de qoe carecem os corredores da mesma igreja,
pois o do lado do nascente ameaca desabar, e
balda de recursos para emprebender esta urgen-
tissima obra, recorre aos seatimentos religiosos
e corajes philaatropicos dos dfstinctos mordo
mo! (irmaos novos) aprovados em sesso de 2
de Jonho do anno paseado e constantes da pu
j I ra cao no Diario de Pernambuco de 14 do mes-
mo mez e anno, que ainda nao realisaram suas
entradas, rogando lhes que se digoem de entrar
com a joia respectiva, qoe destinada a tao otil
lim, de cojo recebimento se acha encarregado
o cidadao Joao Pinto Moreira ; certo de qoe o
Divino Espirito Santo, em recompensa, espargi
ra sobre suas pesso.s os efTluvios de sua divina
gra^. .Consistorio, 29 de Abril de 1890.
Miguer dos Santos Costa Jnior,
Escrivao.
NOVO E
CHIN Mili

No
GRANDE B VARIADA EUNOCAO
Desta importante companlva
seu proprio pavilho ao lado do
THEATRO SANTA ISABEL
As 8 e 12 horas da noite
MITAS NOYIMBES
9 bellas e sympatilicas di as americanas

HOJE,Domingo
Dous grandiosos e variados espectculos
Qited State? and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Allanca
E' esperado dos portos o o
sul at o da 8 e Maio
o qual depois da de-
,niora neceasana aeguiri
I para o
Haraakio, Para, Barbados, S.
Thomaz. Martiniqtie e New-
York.
Para psasagens carga, encommendas e di-.
heiro afrete:, trata-se cornos AGENTES.
Ovapor Advance
E'esperado deNevfYof-
at o dia 12 de Uto
o qoal depois da de-
mora necessaria seguir
para a
Baha, Rio de Janeiro e Santos
Para carga, passagens, .encommendas fe di-
aheiro a frite : trata-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commeeior8
1* andar
COHPAKH1A PERKAHBICAKi
DE
laYegacSo eosteira por vapor
POKIOS DO SUL
flacei, Penedo, Aracaju" e Baha
Ovapor S.Francisco
??
Segu, no dia 7
5 horas da tarde,
ga at o dia 6.
de Maio s
Recebe car-
ite
Encommendas, passagens e dinheiros ftfr"^
as 3 horas da tarde do dia d> "ntita. '
ESCioPTORIO
. partida.
Ao Cae da
Companhia
n. 12
Pernambucana
:#==
Grande
AcommissSo districtal da. yaraca
bllco qoe foram hoje encerrados os trabalfioTde
a lis lamento dos cid adis moradores neste dis-
trido da Varzea, tendo sido qualitteados 467
eleitores ; podendo nos termos do artigo 30 do
decreto n. 200 A, de 8 de Fevereiro do corrente
anoo, o cidasaos que se julgarem prejudlcados
apresentar suas reclamacOes a commissao muni-
cipal no praso de 5 dias a contar da data do ore-
tente edital.
E eo, escrivao adhac, o escrevi e sobscrevo,
Antonio Amaro Secundino de Mello.
Varzea, 1 de Maio de 1890.
Ignaao A Ices Monteiro Jnior,,
Presidente.
Joao Hermano Cor rea,
Subdelegado,
______ Aprtgio Alees de SouzaMjgalhaes.
Terceira praca
, Edilal n. 39
Pela inspectora desta Alfandega se faz pubi
co que s 11 horas do dia 5 do corrente mez,
ser arrematada porta desta reparticao, urna
caixa marca AS n. "o, vinda de Ha uburgo na
barca allcm Lomse, entrada em 21 de Junbo de
1889, consignada a Augusto Seixas, contendo
coosolos de madrira ordinaria, raedn 'o at 100
centimetros de comprimento.
3.* seecao da Alandega de Pernambuco, 1
de Maio de 1890. Servindo de chefe da seceo, .
M. A. Rodrigues Pinheiro.
Especial matine s 4 horas da tarde,
dedicada s familias e crianzas, e variado es-
pectculo s 8 e 1 [2 horas da noite.
Novos cavallos de poro sangue, auestrados em alta escola.
DifSces e Borprehendentes actos. Grandes novidades artsticas.
Programma variado
Ter^ja-feira 5 de Maio
duplo beneficio das sympathicas
a m | SM111 M&i
Definitivamente a ultima semana da companhia
PREOOS
Camarotes com 4 assectos 10J0C0
Cadeiras .... 20000
Plateas..........1,>000
Os bilhetes se venderSo durante a semana em casa do cidadao Francisco Xa-
vier Ferreira, rualde Marco 41. 4, e noite no Circo.
Ha ver depois do espectculo trem at Apipucos e bonds para todas as finias.
TMBALH08B8PECIAE8 E NOVOS
Ao Circo! Ao Circo!
DECLARACOES
CDULAS
DO
Banco Nacional
Troca se, pagando bom premio, cdulas da
emiasSo pagavel em ooto, do Ban ;o Nacional ;
no aro seo n. i, i rus do Commercio.
Hospital Portuguez
Assembla geral extraordinaria
Nao tendo acceitado o t- e 2- secretarios, es-
tnuier e mais seis mordomos os cargos para que
foram eleitos em assembla geral ordinaria do
I deDttembro prximo passado, sao de novo
convidados os enhores associados a reunirem
se na secretaria do hospital no dia 4 de Maio, s
II boras da manh. para se proceder a eleigo
dos lugares recusados para coa pletar a junta
administrativa de 1890. Em vista do additivo
acs esu.ti.tos, duas boras depois da marcada, se
coutiituir a assembla geral com o numero que
se achar presente.
ftecife, 28 de Abril de 1890.
O secretario,
Cesario A. S. Papoula.
S. R. C
socledasle Recreativa Commerclal
Sarao bimestral em 24 de Malo
Notas para convites, as qoartas feiras, das 9
s 101/2 boras da noite, na sede social ; previ-
ne se que nao sao admissiveis aegregados.
lngresso aos socios o recibo do mez de Maio.
Secretaria da Sociedade Recreativa Commer-
cial, 2 de Maio de 1890. O 2- secretario,
Manoel Menezes.
Veneravel
Confraria de Santa Rita de
Cassla
Recenatruceo da rnpclla mor
IV. ordem do conselho admioistratio desta
coifraria, sclectix) a qnem inleressar possa,
que tendo de ser reconstruida com urgencia a
capella-mr de nossa igreja qoe foi devo ada
pelo incendio, recebera se propostasJpara a refe-
rida r dereza las a respectiva commissao, qne se com
pOe d >s nossos irmaos major Jase Elias de Oli-
veira, major I. ronymo Emiliano de Miranda
Castro, tenente Manoel Domingues da Silva, ca
pitao Juvencio Aureliano da Cuoha Cesar e com-
mendtdor Manoet Goocalves Agr, podendo
mesmo ser entregue ao comrnendador Agr, na
roa do Imperador n. 9.
Secretaria da veneravel confraria de Santa
Rita de Cassa.em 2 de Maio de 1890.
0 secretarlo,
Jos de A. Costa Pontef.
Ao commercio
Os abaixo as-signados participara ao respeita-
vei corno cummercial, que de commum accordo
dissolveram em 22 do correte mez, a gocieaade
qoe gyrava sob a firma social de Suitberto 4 C,
retirando se o socio de industria, Evergisto de
l'ollanda Vasconceos, pago e satisfeito de seos
Inoros, ficando todo o activo a cargo smente de
Suitberto de Siqneira Barbosa Arco Verde.
liba das Flores. 28 de Abril de 1890
Evergisto de Hollanda Vasconcellos.
Suitberto de Siqueira B. Arco Verde.
Club Esgrima
Projecto de inscripcSo para urna corrida.
realisar-se no dia 13 do correnle mez, no Prado
Poroambucaoo.
I." pareo13 d' Maio -ISO metros. Corrida rasa
para meninos de 8 a 10 anaov. Pre
mos : Urna joia ao 1., um objecto de
arte ao 2.*, e o 3." salva a entrada
2." pareoTiro Federal-- 700 metrosPeqoiras
1,^28, montados por amadores. Pre-
mios : orna joia ao 1., om objecto de
arte ao 2.*. e o 3.a salva a entrada.
3. pareo15 de Nocembro -280 metros. Cor-
rida rasa para rapases. Premios : orna
joia ao 1.a, um objecto de arte ao 2.*,
e o 3." salva a entrada.
4." pareoPrado PernambvcanoSO metros. Me
ninas de 8 a 10 annos. Premios : orna
joia ao I", om objecto de arte ao 2.,
e'o 3.* salva a entrada.
5. pareoEstado de Pernatnbueo 150 metros.
Corrida rasa pelos jockeys, cora sor
. (rea. Premios: urna joia ao 1.*, om
objecto de arte ao 2., e o 3 salva a en-
trada.
6." pareoClub Esgrima800 metros. Animaes
do Estado, montados por amadores. Pre
mos: urna joia ao 1 om objecto de
arte ao 2., e o 3.* salva a estrada.
7." pareo2 d: Julho100 metros. Carneiros
montados por menipos. Premios : urna
joia ao 1, um objeoto de arte ao 2.,
e o 3." salva a entrada.
Osiaervac6e
As inscripcOes para os 2." e 6." pareos pagaro
5000, e dos demais pareos 34000.
A directora tem o direito de rejeitar qoal joer
inscripcSo, antes de publicar o programma.
A ioscripcao encerrar-se-ha na quarta-feira, 7
do corrente, s 6 boras da tarde, ra do Impe-
rador n. 13,1 andar.
O secretario,
Francisco Gouteia.
Thesouraria de Fazenda
Tendo o Sr. Ministro da Fazenda resolvido, no
intuito de melborar a circularlo monetaria, re-
tirar do movimento das traofaccGes as notas de
800 rs. e emittir moedas de prata de 14 e 800
ra esta thesouraria est desde logo procedendo
a esa substituido, de conformidade com a cir-
cular do Thesooro Nacional sob n 22 de 26 de
Marco ultimo, para o que acha se de posse de
urna remessa, vinda da Casi daMoeda, de moe-
das dbs al ludidos valore, novameote cunbaoas
Assim, pois, o fac publico, de ordem do Sr.
Dr- inspector.
Thesouraria de Fazenda do Estado :le Per-
nambuco, 30 de Abril de 1890.
O secretario da junta.
Dr. Antonio Jos dt Sant'Anna.
Companhia Usina Pinto
De accordo com o qoe preceiia o art. 18 dos
estatutos, sao convidados os senbores accionis-
tas para a reuniio de a sembl^ geral ordina-
ria, que dever efleetuar se no dia 12 de Maio
prximo vindouro, na sede da companhia, roa
'do Imperador n. 83, s 12 horas do dia, alim de
serem apresentados o relatorio. bataneo, cootas
e parecer fiscal do anno social fiado em 31 de
Marco prximo passado, e bem assim el'ger-se
a commissao fiscal, de conformidade com o art.
14 do decreto n. 8 de 17 de Janeiro de 1890.
Recife, 27 de Abril de 1890.
A- de Souza Pinto,
Secretarlo.
Veneravel
Confraria de Santa
Rita de Cassia
Callelo Representativo
De ordem do conseibo administrativo desta
confiara, convido todos os nossos carssimos
irmaos para, no dia 4 do corrente, pelas 9 horas
da manb, comparacerem em nosso consistorio,
afim de constituirern o Collegio Representativo
para eleger o novo conselho qoe tem de admi-
nistrar esta confraria no anao cjmpromiseal de
1890 a 1891.
Secretaria* da confraria da veneravel Santa Rita
de Cassia, em 2 de Maio de 1890.
O secretario,
Jos de A. Costa Pontea.
COUPAXHH PF,B*A UBICA**
DE
VavtgacSo eosteira por vapor
PORTOS DO NORTE
Parahyba, Natal, Maco,. Mossor, Araca-
ty e Cear
O vapor Beberibe
Commandante Pereira
Segu no dia 5 de Maio s 3
horas da tarde. Recebe carga at o
dia 3.
THEATRO
SANTA ISABEL
Domingo, 4 do corrente
GKAN'DE ESPECTCULO EM BENEFICIO DO
ACTOB
LYRA
Pela prnneira vez n'esta poca subir a scena,
o apparatoso drama de costomes militares em 4
actos
POBTlf.l'HLS E BRAMEMOS
Depois do espectculo ha ver trem para Ca
xang.
A distincta banda de msica da sociedade
MATHIAS LIMA, graciosamente, se presta a tocar
nos intervallos
A' i t atoras.
MARTIMOS
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO SUL
3 vapor Pernambuco
Comandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado dos portos do nor-
te ate o dia 5 de Maio e de-
pois da demora indispensavel
seguir paraos portos do sul.
As eucoiumeudas serao recebidas na agencia
at 1 hora da larde do dia da sabida.
Para carga, passagens, e ncommendas e valo-
res rata-se com os AGENTES.
PORTOS DO fORTE
O vapor Manos
Commandante o 1 tenente Guilherme
Waddington
E' esperado dos portos do sul
at o dia 8 de Maio e se-
guindo depois da demora indis-
ipensavel para o portos do nor-
te ate Manos.
As encommendas s serao recebidas na agen
:i i at i hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encommendas, passagens e valo
-es trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6-mRua do Cornmercio=^6
1* andar
Encommendas, passagens e dinheiro frete,
i' s 3 horas da tarde do dia 8.
ESCRIPTORIO
Ai Cae da Companhia Pernambucanu
n.12
O'ompanhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Nerthe
Commandante Lecointre
E' esperado da Europa no
dia 4 de Maio e segui-
r depois da demora ae-
cessara para
Baha, Rio de Janeiro, uenot-Ayre e
Montevideo
Lembra-se aos Srs. passageiros de tddas as
classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podem tomar em quatduer tempo.
Previne-se aos Srs. recebedores de mercado-
rias que s se attendera a reclamacoes por fal-
taj, nos voluntes, que forem reconhecidas na
oxasio da descarga, assim como deverao den-
tri de 48 horas a contar do dia da descarga das
a.varengas, faxerem qualquer reclamaco con-
tenientes a volumes que porventura tenham se-
?uido para os portos do sul, afim de poder-se
Jar a tempo as providencias neeessarias.
ataSe* paquetea *io illumlnado A
I j elctrica.
Para carga, passagens, encommendas e di-
a leiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Auguste Labille
6 Ra do Commercio 9
Pacific Steam Navigation
Company
STRATTSOFMAGELLAN LINE
O paquete Potosi
Espera-se da Europa at o dia
4 de Maio e seguir de-
pois da demora do costme para
Valparaiso com escala por
Baha, Rio de Janeiro_e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
heiro a freie: trata-se com os
AGENTES
Wsob, Sois IC, Limited
14RA DO COMMERCIO14
a Tapor
o Havre, Lisboa,
de Janeiro e
Rio
aTf S *
CHARGEURS REUNS
Companhia Francesa
DE
MaTega^io
Liaba quinzenal entre
Pernambuco, Babia,
Santos.
O VAPOR
Ville de Rosario
Commandanto Portior .
E' esperado da Europa at o dia
7 de Maio- seguindo depois
da indispensavel demora para
Kio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga peles
vapores desta linha, queiram apresentar dentro
de 6 das a contar do da descarga das alvarengas
malquer reclamaco concernenie a volumes que
porventura tenham seguido para Os portos do
iul afim de se poder dar a tempo as provi-
dencias neeessarias.
Expirado o reierido prazo a companhia nao
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : tra'a-secom o GENTE.
O vapor
Ville de Pernambuco
Commandante Koux
Espera-se dos portos do sul at
o dia 10 de Maio, seguindo
depois da indispensavel demora
para o Havre.
Entrar no porto
Gonduz medico a bordo", elle marcha rpida
4 offerece excellentes commodos e ptimo pas-
tadlo.
As passagens podero ser tomadas de ante-
no.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem excellentes accommodacoes.
Para carga, passagens, encommendas e- "beiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Aofiste LftMUe
9RA DO COMMERCIO9
^
i- ,
-
f:
i

...


^


1
-I
. 4
oya Mail Steam i
Company
O vapor Thames
Este doto e magnifica paquete,
teodc sabido ae Lisboa no da
18 s 6 boraa da urde, espe-
rado aqu at o dia 8 Je Maio
I Tfc?
feda demora neceseari para
lila. Rio de Juelr, Mtte
video e Buenos-Ayres
-------
O vapor La Plata
Wk
E' esperado do sal no da 8 ae Maio
seguindo depois da demora necea-
saria para
H. Vicente, Lisboa, Vlgo, e Son
tkampton
Reduccao de passagens
Ida Idaevtti-
A' Lisboa i classe 4 *>. 30
A' Southampton 1' ciaste 4i ;
Camarotes reservados para os paasageiros d.
Pemambuco. ,
Parapassageap, fretes. encommendas. trata-s*.
"* AGENTES
Amorimlrmos & C
N.3Ra do Bon. JessN. 3
LEILOES
Leilo
Agente Pestaa
De um importante terreno na qnma*com
alicerce, houibreiras e sepos de-peara.'ctn oi
reito a meiaco de oilao da casa anuesa, sita
iua Imperial defronte da casa do Exm Sr. Barao
de Araripe, excelente ^ponlo paraum estabeleci-
mento de molhados.
Segunda-feira & do eorrente
Ao meto dia
No armazem travesea do Corpo Sanio
n. 27
Ao correr do marte I lo
Livre e desembaracado de qualquer
ODU8.
Leilo
Agente Brito
(Em continuado)
De louca azul e branca de diversas qualida-
des, serpentinas, redomas, 1 lustre de JB- laxes,
arandelas para velas, orines com tampa, jar-
ros e bacas, jarrintws para flores, chicaras e
pires de diversas quilidades e outros mullos ob-
jectos.
Segunda-feira, 5 do eorrente
Ra da Imperatriz n. 13 .
Agente Silveira
Leilo em continuacao
Da loja de cigarros ra Eatreita do
Rosario n. 1
Nesnnda-feira,. do eorrente
A'i 10el\2 hora
0 mesmo agente Silveira, devidamente autori-
gado. levar a leilo as mejcwtorias. armac \
flteires e balco em um ou mais lotes.
Garante se a cbave. JcS Ifcm

Leilao.


A gente Pinto
De cerca de 4.000 fardos de
alfaf- s
Te re a-f eir, do eorrente
A's 11 horas em ponto
0 agente Pinto legatmente autortsado levar
a leilao por conta e risco de quem pertencer
cerca de 4,0i 0 fardos de alfafa ; os quaes se
acham depositados no trapiche Angelo eTravas
80, onde dever ter lucar o leilao.
"-^-
Leilo
Agente Stepple
De gneros de estiva, pesos, medidas, balanzas
decimal e outras, cauteiros, titeiios, pipas pa
ra deposito e mais artigo, tnd existente no
estabclectmento da ra Imperial n 279, em
um ou mais lotes, propria para algum prio-
ci oante.
Terca-feira, 6 do eorrente
A'# 11 horas
0 agaote cima, autorizado p408 Sra. Almei-
da & Silva levar a leilo os gneros d estiva e
mais pertences existentes no estabelecimen
to cima e mais orna pequea carroca e carnet
ro ; garante se a chave, da casa, cujo balaofio
acha-se em poder do mesmo agente.
Os Srs. pretendentes desde j podero vir ver
o balanco.______________________________
Leilo
DE MOVIS
Terca-felra, H do eorrente
Rita estreita do Rosario n. 29
O agente Martins
AVISOS DIVERSOS
Precisa so de urna urna coMoneira na es
trada de Joo de Barros n. 27, collegio Pry-
tano.
Alagase ama casa com bons commodoi e
quintal, em Sanl'Auna de dentro n. 6 ; a tratar
na praca de Pedro 2.' n. 2, escriptorio.
Alagare urna refinaco prompta a traba
loar, com muito boa freguezia, na roa dos Gua-
rarapes n. 70 ; a tratar i a ra do Brum n. 82.
Alugam- se casas catadas e pintadas nos
fondos de S Guucalo, a 84000; a tratar na rud
da Imperatriz n. 76.
A luga se o 2- anoar do sobrado n. 18 da
ra do Fpgo ; a tratar na ra Direita n. 31, ar-
aazem. ^_______________________^^^
Aluga-se por preco commodo o sobrado n
155 roa Imperial, por partes ou todo, preferin-
do se atugal o todo : qujm o pretender dirija se
roa do Imperador n. 36, i andar, direita.
Aluga-se a casa terrea n. 78 ra Padre
lbrega, com 4 guaros, 2 salas, quarto de en
gommarfo, cosiok*, apparelho e ayua da ^ompa-
nhia, pelo alu^uel mensa! ae 284300; a tratar
na travessa da Praia do Forte n. 6.
laga te a ca.-a ij. 4 da rea Piinceza Isa
bel, com agua e gaz. muito fresca ; a tratar na
ra da Aurora n. 8o, taverna.
Torquato Lrurenlino Fer.reira de Mello,
professor jt,b lado na 2. cadeira do Recife, lee-
ciO"u i s. ro-lvaviz e fraocez, por
precos rmca>i.is : no pateo de S. Pedro n. 3,
primein andar
~ Sr- Manoti Torqoato de Arao ialdanba
pedio para esperar, allegando isto. aquillo e
quil outro, o que v. rdad* (que deu hontem 1)
coma mao dfzeodo j volt,., aind* se est a
p r ; pede ..-parce ?f nhor qu--nao obr.gue
a a, ,r? ee a roifcedia par:, o publico coobe
Precisase de una boa cosinbeira para
casa de familia, que durma em casa f seja ma
triculada ; a tratar na roa Nova n. 39, segundo
indar.

Pede se a certo Domingoe* que deixe de ira
leilao arrematar casas. qnen,o tem chumba
nno no vat a leilao, porque do contrario az
da avila cerina cantlieiro. T-?nt dos rreqneoladores dos paaseios pblicos, quem
o v assm o diz Isto aoooselba
A alma do Ferreira.
Para^qufijn gostar
Pao quewe (tugo) s 8 horas em ponto da
noite, na padaria Pombal.
Taverna
Vende-se Ktaveena da ia Imperial n. 198
bem afregueaada, com jbons pommodos para
grande familia ; a tratar n;i meema.
Venden:-se
cinco ca?as no becco doQuiabo (Afogados) ns.
15, 17,19 21 e 31 ; & tratar do pateo da Santa
Cruz n. 16.
Herculano Baptista de Car-
valho
Pede-se a eajr senbor para vir ra larga do
Rosario n. 2rprestar contas das cobrancas qne
fez em Setembro do anno nudo, em Couro d'An-
tas e Malta Virgem.
Criado
Precisase de um criado com idade de 12 an-
nos; a tratar na ra do Bom Jess n. 58, ar
mazem.
ao
a#aae lanuj Nlivo. cestareira e
modista franceza, .-ei;uindo brevemente para
Pars, a fazer no/as compras, vende por precos
de liquidaclo. lindissimos vestidos feitos, de
seda e 12, para.baile e pisseio, assim como cor-
tes de seda, danase, fo.,lar#fl e muitas outras
novidades. UNDOS CHAPEOS E CAPOTAS.
Convid as Exrnas. familias a aproveitarem esta
occasio nica de com^rarem a precos sem
competencia.
Contina a confeccionar toda e qnalquer
toilette para baile, passeio e casamento, com
mxima pontuahdade, elegancia e precos m dicos Luto em 24 horas.
Ra Baro da Victorian. 15>
sobrado
Telephone 193
Ao commercio
O abaixo assignado, pelo presente declara que
ficade nenhura efTeito a procoraco que haviu
passado o Sr. Felippe Nery Guimarp. Ootro-
sim, nao se re>ponsabilisa por qualquer debito
contrabido pelo mermo senhor i-oj peme da fir-
ma Braga & C. Recif, 3 de Malo de 1890.
Lourenco FeruanJrs Braga.
"iLCAlMDYef
i.....i
Licor concentrado, que fol experimentado com
um xito extraordinario em sete grandes
Hospitae da Parit, contra as* tutipapSea)
as bronchitet, a astuta, os eatarrhoi dps
kronchios e da btxiga, as affeegdes da pelU
K eetema. '-
Por suacomposicAo.o Alcatro de Guyot
participa das propriedadee da Agua de Vichy,
sendo no en tanto mais tnico. E' a raz&o por-
que de ama notavel efficacia contra a*
moleitia$ do estomago. Durante os fortes
calores e quando grassa qualquer epidemia,
o Alcatro de Guyot urna bebida preserva-
tiva e bygienica que refresca e purlfioao
gamgue.
* S de esperar que esta prevara$o seja, em
erees, mniset talmente adoptada.
Professor Bazin,
MMMo o BMplUl S. Loto. .
O verdadeiro alcatro Guyot preparad*
4 ro isfob. n 19, em Paria. *_______

O FUMO
Higyenico Nacioaf
E' isento de .qualquer ?composijfio
chimica e nociva.
' escolhido das melhores qualidades de
fumo.
Um pacote de 50 gramms custa 200 rs.
Fibriea Hiuha l>- perauca
21 Raa larga do Rosario 21
Telephone 191
CONSTIPARES, BR0NG1
Irritacao do Peito e da Garganta
Oontr essa aiTeicoes. a Psta peitoral o c
XAROPE de Hkrt d OELAMOBENIKR, do PARS
Ss-ucni umi cCuacl Infailivel vcr.lic.ida polo;
itnbros da Academia de Medicina de Franca. l'.-.r-
conteno opio nem tflo pouco sac? de opio tac-
como Morpkina pu 'fiein**, eases productos ou
iilstro-se com ptimo esto O segnrane
enancas sonYendo de Tosee ou o< IroiiC.
Deposito! naj Pharmaoits do Mundo ntelro-______
InjecQao
Se nao inorri desesperado, soffrendo
muito tempo urna molestia chronica que
ninguem poda curar; foi por encontrar o
santo remedioInjeccSo M Mor atoque
instai taneaoaente poz termo ao meu hor
rivel soffrinaento.
Taubat.
Aagusto (intra Magalhaea.
Agentes depositarios em Pemambuco :
Fraociseo M.i da Silva & C., ra Marques
de Gnda n. 23.
MARAVILHA CURATIVA
Dr. Kumphreys de Nova York.
A Verdadeira Maravitha do Seculo.
APP50VADA LICENCIADA
pela Insi>ectorla Orrn! de Hytienr i
Imperto da Brasil.
A Maravilha Carailra remedio prompto
pan M Pisadura. lUchacadiuas, ContoHea, Tor-
oetrarma, Certadoras, ou LocsracM, Alllvia a dr.
Maca o aangue. fu parar a hflamaiacao. redn
einchacAo. tlrmodoaooramento.efazuraraferlda
como por encanto.
A MaraTllaa Carntiva alHvn prompto
cora rpida para Unebnaduraa, Eacaldaduras. o
QOBlaiaaura do bol, e fuperlor a qualouvr outro
remedio.
A MaravfaB Curatira lmpaiiavel par
todaaaa&morrnaglaa. seja do N'aiia.daaenglraa,
oca Pnlmoe*. do Eatomairo. on ar Hemorrboldas uq
^.hhk,^-ruru -tuipfi e >nw rrh^
A Maratilaa C'arnlWanaiaUlTloprompto
para Our de Dente, de Guildes, da Face. <~*hc4o
da Fane e Sevralgla.
A MaraTillia Caratira oreeono prometo
e precioso para Dores rheumatiea, Ak-iSo. D& e
Rigidez naa Junta oe Pemas.
A Maravlfha CararlTa o grande remedio
pnm RHqntnenrla, Angina. Amgdala wtiadaeoa
*"*int,iiMlM aipni ainiiin ni in|iin, "
Ao commercio
uaixo asrignado, temi de retirar se para
fra desta ctda.ie, pede aos senhores que teem
transicc6e8 com elle, de remetieren) saas con
tas at o dia'tO de eorrente, raa do Imperador
n. 61, prlmeiro andar.
__^_____________Artbnr de Mello.____
Criado qu criada
PreciSv se de um hornera ou rnulber que saiba
fazer o servteo de cope.iro e os outros de cas de
familia, e que tejam de oons costomeg e matri
colados na polica-; na reaua, Aurora n. 37, S>
andar._________________________________
Caixeiro
Precisa se ae am Coixeiro com pratica de mo
Ihados ; a tratar na ra de S. Jorge n. 91
Oiado
Precisa-se de um criado para o servico do:
mestico ; no Paco da Patria n. 5, quinta casa.
Preparado rioso it}n
Approvado pal mostrada Jacta de
Eygiene ?ublio da Corte.
[ Auctorisado por Decreto Imperial
de 20 de Junho de 1883.
COMPOSI9O
de
firminu Candlo de Fipeiredo.
Erapregado com a m_or efficacia no
rhmmuUismo de qualqner natureza,
em toda* as molestias da fellt, as
leucorrhas ou flores^brancas, nos
aoflriraentas ccifcjonadj pela impureza
do sangue, e finalmente as differentes
formas da syphiUs.
- r^t
- DSe* posiprimeiaos lps das urna
cojher das de cha pela mlia e outra
noite, puramente ou diluida em agua
e em seguida mudar-se-ha para colhe-
res das de topa para os adultos e me-
tade para as criansas.
Rgimen Os doentes devum ab-
ter-se apenas do alimento acido e gor-
duroso; deveai,usar dps banhos frio ou
momos, segundo o estado da molestia.
DEPOSITO CENTRAL
Francisco Manoel da Silva & C.
-Droguistas
23 Raa ftfsfquez de Olinda
Penaambuco
V+V+-+,+++-t"+++h"!++!k,
Lis ProTn Vendeiji-se collecqoet- das
les provinciaes de Pemam-
buco, dos annos de 1875,
1880, 188), 1882, 1883,
1884, 1885, 1886, 1887,
1888 e 1889 : no escriptorio
do Diario.
T
ttenco
Os propietarios do antigo e acreditado arma-
zem do lama, sito ra Barao da Vi itora n. 3.
participam ao rexpeitav*! puhlico e aos seuf>
distinctos freguezes, que tnnsferiram tempora-
riamente seu armazem para a mesma roa n. 9,
conti cando da mesma forma a receberem suas
ordens para Ibes servir com o costumado e ba
oitual desempenho.
Jos Fernandos Lima k C,
Ra Bario da Victoria n. 9
Telephi.ne323
Cpp^i
Precisa-se de um ^opeiro qne seja fiel
raa de Pays: nd n. 19. _______
Ut
Morada excel lente
Alaga 88 barato na roa do Hospital Pedro 2
(lunar dos Coeinos) ama casa assobradada.
com agua, muito fresca, prximo do banno
>al;ado, grande quintal commodos para familia
aumerosa ; a tratar all das 8 s 10 horas da
tnanha, com Joaquim Moreira Res, que all ala-
ga tambem casas de fij, 8i 10*000.
A MaraTilha Caradva de multo vabn
eoBM tajaeoao para o Catarro, a LeocorrtKtt oa ac
Florea Braacaa, e outroa eotTlmealoa dcAOHantee.
A Maratilaa f aratva. Impaga re para
curar Ulcera, Cbagas amigan, ApoMiTnns^Panarl-
cloa, Callea, Krlelra, Joaneteee
A Maravilbu Caraltvarmacrioprompto
para Dlarrbea nplfa, e de Dlarrbea cnronlca.
A MaraTllha Carallia ezaelleate naa
Estrt-bartM e raraarlcaa. para Toredara._Drea I
Mcluraae>rolatrimia,Conti8es.Lacerai. i ,to. |
larpeciaUdaclcs do Sr. Eampfcnya,
Brmeilloa Kayeclfleaa,
I'ngaenio MaraTllha*e,
Krmealoa f>ratiilitlcaw,
KeBseaMoa Tetertaartaa.
O Haanal do Dr. rlumphrer 144 pastnas aotanaa
BafwiBldadaa ejaododaoaralaa se di gratas peda-
ae ao aea boticario on &
II t .UPHKEY8 U1>ICINE CO.,
1*9 Fultaa Street, M5W TOBE.
nico deposito para yendas em
grosso na imperial drogara de F.
Manoel da Silva 4 0.. ra Mar
qnez de Olinda o. 23.
Elixir M. Morato
PROPAGADO POR D. CARLOS
Depoia de 6 annos de atroz soffrimento
de rheumatismo, estando verdadeh-amente
descorocoado, sarei completamente, usando
o=Elixir M. Morato=que declaro ser o
melhor e nico anti rheumatioo at boje
S. Paulo, 2 de Novembro de }M9.
Cesario Rodrigues Alvim?
Cautelas do Monte de Soc
corro
Compra-se Cautelas do Monte de Soc-
corro d qualquer joia, brilhantes e relo-
gios, paga-se bem na ra do Cabug n
.t4. n. Loja de relojoeir.
ESPECFICOS
DO CELBaWtlI
Dr. Humphreys de Nova York.
Em Tifio mala de 3) ancos, simple?, seguros, cC-
casea e baratos. A venda naa Drogaras e Phar-
maclaa prlnclpaes e mal| garant Jas do liando.
Ko. Cl'JBA
1. Pebre*, Congeatao, InflammacJei.............
2. Fe bree Callea cansada por tombrlgas...
3. Clica, ChoroeIcsomniadas CrlancA*......
4. niarraea de enanca* e Adultos .............
liyaenteria, Di ra de Barriga, CollcabUioaa
6. Colerina, Colera-Morbo, Vmitos............
7. ToKNe, CoiistlpacAo. R>uquld.io. Bronchlto..
. Iloi-do Dentse de Cjw.e SeTTalgla......
5. lior de Cabccn, Enchaqueta, Verttgem.....
10. Dispepsia, Li"l!getao, nisode Tentre.....
11. ^npprensio rada............................................
18. Cewcorrlien. Florea Brancas, Eegraprof osa
13. < roap, Tossa Ronca. Dimonldadede Beaplrar
14. Herpe*, ErupcBes, Erj-Blpela..........
15. KhcomatUrno, Vre rheumaiicas..........
16. piejedea* JMalclta, Fenre Intermlu.
17. Heuiorrheflna. Almorreiniiai, lumru-^s oa
externas, simplce oa aantjTenta*.....
18. Ophthalmln, Oihos traeos ou. I "
AZBH^H
Para frente de casas, banhaires
corredores, a$ongues, sendo de lindas
cores, vendern-se por 60|000 o milbei-
ro por er um saldo, na 1 raga da In-
dependencia'!]. 40.
Owro ftih
Compra-se, como tamben:
moedas, ra do Cabug
n. 9 loja de Augusto Reg.
Receben ore directo dos mer
cadi s da sUuropa
Apr aentaa os seguiutes artigos,sendo
alguns anda do anno passado, ruzao justa
para seren actualmente baraiissimas.
Brins pardo e de cores a 240 rs. b covado.
dem trancado, superior, a 26) rs. o dito.
Cortes de fustSo para colete a 8 0 rs.
dem de casen etas a 10000 e 1(5200. ?
dem de casimira inglesa de cores a 3jJ e
40'0.
Algodao cr, marchetado para toalhas, a
440 rs. o metro.
dem nacional, largo para lengoes, a 4.5 e
5(50 0 a pe$a.
Madapol2o superior, com 24 jardas a 50
e 6^0 0.
dem Boa-Vista, verdadeiro, a 50800.
Cortinados bordados de crochets a 120000.
Colchas dem'a 70000 e 80000.
Grnnalda8 e veos para noivas a 80003.
Espartilhos modernosa 401 K>0,
Percales claras e escuras a 24 l o covado.
Merines de cores, urna- largura, a 200 rs.
o covado.
Toalhas nacionaes a 20500 a duzia.
Lencos em lindas caixinlias a 10803 e
20800 a dita.
Meias inglesas e nacionaes a 20500 e
30000 a dte.
Camisas de raeia, idem, superior, a 120000.
Cerolas b rdadas de bramante a 120000 e
160000 a duzia.
Gruardanapos com franjas a 10800 a dita.
Pannos de cores lindas para meaa a 10600
o covado.
Cobertas de ganga, d*us pannos a 2500.
Cretones para as mesmas, a 10000 o me-
tro ; o melhor.
dem mosaicos, dem, a 440 rs. o covado
Bramantes franceses a 10600 o dito.
Casemiras de cores, duas larguras, a
108tO o dito,
Cheviot aznl, cor inalteravel, a 20400,
30500 e 40000.
Merines para luto desde 500 rs. a 10800,
duas larguras.
Sargelins de cores a 200 rs o aovado.
Manttlhas e fichas a 10, 30000 e 50000.
Toalhas de iabvrintho, riquissimas, a. 250 e
300000.
Vendas em grosso tem o descont de
14 %.
59BDA DDQDE DE AXIAS59
OZDleXA.CS
MUTA ATTKNCAO
Os melhores cigarros, que ha hoje
tanto de fumo picado como desfiado sao
osMINHA EPERANQA.
Olbai com attencao para o envolucro los
cigarros onde se le a pahvra ESPE-
RABA.
Ha muito quem venda gato por lebre !
N .s grandes merciarias, as casas de
ref; coes, as tabacarias, nos saldes de
cabella,reiro3, vendem-se os nossos ci-
garros.
Deposito central.
Fabrica Minha Esperanza
Ra larga do Rozario n. 21 A
Telophone 191.
Antonio Francisco da Cruz.
i
O Medalbas U Ouro mi Expoiic8es UniverAaes
w PAni3 *. r>r~ Sm. pxnia O*
2 J.
O BORDIOa irRANgA) l *
A' venda
( piano Plyum, novo, 1 mobiia de junco en
talhada, 1 cama, 1 mesa elstica de jantar, 1
e.-teira para grande sala, cojos objectos tem
'onco uso ; na ma Duque de Caxias n. 64,
Dj'a.
Segundo andar
Aluga-se o da roa do Crespo n. 17, tem agua :
a tratar na loja____________ '
Attencao
Ao Sr. Jos Joaquim OoncalveB, portu-
guez, de 14 anuos de idade, natural de
Villa Nova de Serveira, teudo perdido
nesta capital o vapor, Elle, na ana ultima
viagem para o sul rega se o favor de
comparecer na ra da Moeda, n. 19, a
negocio de seu interesse.
Recife, 1 do Maio de 1890.
10. Cutarra, agudo ou carn ico, Deauxo........
SO. Cocaelr-he, Tncaccspasmodlca..............
1. AalNR, -olrn-o dmirultoaa.................
8- &pa>Brfcv.io{o0',o*iSur(!c......
P- Blc'f"lsVa, IrcbaaJsa e cceras.............
Si. Debllldude cern, ou physlca..............
2i.flyarupeala, .viimulacBe fluida*...........
X. Kuioo de Mar, cJausia. Tomltoa.............
27. Ilolt-sllaa ouriaaria, Calculo on Pedra
na Bextoa....................................
3B. Imumenmu, Eeanidade tii-rroaa, Kiolnal..
S. CbaaaiBkaa.BaBocca.oua-puta..........
30. Incaattaenuia de Onrli
Cama.....
loa. Ourlaar*e na
>ylepla, Mal cadiu-<
SI Dlphlhorla.Mal malign"deargnuta......
S5. l'*B*-**t6es Ohroaleaa, DOr delVbec* ...
O Manual do Dr. Jluraj*reyp, 141 pagina* sobre
asEnfennldadoaeoiniKoilf^cural-it.aedigratli,
oeoMe ao *po boticario ou i
nntPHRTS' MEP1CI\B CO.,
10 Falln gireet, NEW TOKK.
nico deposito para vendas em
grosso na imperial drogara de F.
Manoel da Silva A C, ru* Mar-
aes de Olinda n. 23
Excellente morada
A luga-se s grande casa e sobrado do Dr. Ay

das esta6e8 da En ;ruailhada, das ferro-vias d-
Ohnda e deLimoeiro, com imniensas acoommo
JacoL-s, jardins. arvcr< s fiuctifcrs, da melho
quulMadc e vasto terreno, qtier paraJplantacoes.
qner para criajao ; a tratar no mesmo sitio.
-L1VI
DICAL
O. Hara Senkorlnba da Nllwa
Ernesto do Figueirerfo, D. Maria Carolina d.r
Figoeiredo, Dr Jerouym Muieruo Pcreira ut
Carvalho e mu mulhcr, Octaviano Augusto de
Fj^neiredo (ausente) sua mullier e seu filh,
e Manoel Lopes de Suza Carvallic.
6Brade:em a toda3 as r pascas qu se digna am
acompannar os ie tos mortaes de stia preza'..a
lia, e de novo convidam oe e ao^ dei. ais paren
tes e amigos para assistirem as missos que .-*.
rio-celebradas na matriz da foa Vista segunda-
feira 5 do eorrente, s 7 horas, stimo dia do
sen passamento, e por cujo acto agradecen
desdeja. ________________________
tto curativo de todas as arTecoOes brootniaes :
Mal de Garganta, Tome e Tisica
eo
PEITORAL
De AXAC AHXJIT A
_ Remedio Vegeta? da Naturea para o alli-
vio e cura de todas as molestias
Do Peito e doa Fulmdes.
Alugj
a-se
no pateo da igreja do Poco com 4 quartos, 2 >alas, csinba fra e copiar: a
ratar na ra da Imperatriz n. 76.
Aluga
se
ama boa casa com bom sitio, no Arraial, prxi-
mo Casa Amarella (becco do Bartholomeo n. 1) :
a tratar na ra de Pedro Affonso n. 12.
Aluga-se
a loja do sobrado n. 67 ra do Bartholomeo,
propria para qualquer e-tabelecimen:o por litar
onfronte a erande estacao de Carnar e ser
muito concar-ido o lugar; a tratar na ra larga
do Rosario n. 34, botica.
Al
uga-se
o sobrado de um andar e soto ra do Bartho
lomeo n. B7. cora bons commodos ; a tratar na
ra larga do Rosario n. 34, botica.
AJ uga-se
urna excellente casa ra da Aurora n. 153,pro
xima do bond que passa na ra do Lima, tem
ptimas accommodacoVs, agua, luz appareltio e
quintal ; quem desojar entenda-St roa Mar
quez de Olinda n. 56, t- andar.
Ana
Precisase de urna ama para andar com crian-
cas ; na ra Visconde de liuyanua n. 167, casa
encarnada confronte ao coflegio das irmas de
carldade.
Ama
Precisase de urna co3inbeira ; a tratar na ra
do Cotovello n. 27.
Ama
,Precisa-se de urna ama ; na ra do Camarao
numero 1.
Ama
Precisase de urna ama ; a tratar na ra Barao
da Yictoria n. 54, nova agencia de movis.
Ama
Precisa-se de urna ama que cosinhe bem ; a
ratar na ra Direita n. 65, t andar.
Ama
3recisa-se de urna ama para casa de familia
ou de nma menina para servico domestico ; na
ra Formosa n. 37.
Ama
Precisa-se de urna boa cosinbeira para casa
de pequea familia, que durma em Casa dos
patres e sej matriculada ; na ra de Fernn
des Vieira n. 9.
ii ..-. ...,i ,,,........................,........A.....
Ama
Precisase de nma ama ; na ma de S. orge
numero 89.
Ama de leite
Precipa-se de unra ama de leite ; a tratar na
ra da Uniao n. 5.
AJ ugue! barato
ViBConde de Pelotas n. 5"
Pedro Affonso, armazem n. 48. m
Largo do mercado loja n. i 7
Ra dos Guararapes n 96
Ra do Bom Jess 2. andar n. 47
Ra A?uazinba9 em Beberibe n. 7
Ra Coronel Suassuna N. 141, quar
Ra Itaparica n 43 1." andar.
Visconde Goyanna n. 163 com agua e gai
Travessa do < armo, loja n. 10.
Becco do Tarabi n. 21.
A tratar roa de Commercio n. 5, ana
escriptorio de Silva GmmarSes 4C.
Perdeu-se
na noite de 28 do passado, entre a ra da Impe
ratriz (oficinas) at a estacao da Torre, um cru-
cifixo de marlim ; rogase a qnem o acbou o
favor de entregar na ra da Imperatriz n. 5, i
andar, qne ser recompensado.
LINIMENTO SNEaU
Para. # OAVAXMS
SUPPMSSO
do FOSO
e aa
QEL
1 do PEIXO4
d ri:ci
SUlSTIT!
o FOOOI
B
.edil is un
i IrPLKAfCES
A cura fax-se com o meo em S limito; I
sem dor e sem cortar, ne..i raspar o pello.
Pharmi ONEA V, 275. Rea St-Honori.PABIS |
IC KM TODAS a.3 P-tMACIb
Ao commercio
Joseph Geard, retirndose temporariamente
para a Europa, julga nada dever a pessoa alga
ma nesta cidade outrostm, declara ao corpo
commercial que deixa como sen procurador pa-
ra todos os effeitos ao Sr. t"nente-coroneJ Fran-
cisco Pedro Boulitrean. Recife. 1 de Maio de
1890.
^OlUMAISEKIsSJ
PEITO
Administrando diariamente umi Injec&o
sobcutana. com o comeado de urna siringa
de Prasiz (modelo Le Bruu) chela de
EUCALYPTiN LE BRUN
ou tomando cada dia 6 capsulas de
m&mm le brum
curase a Tsica, ai itronehites
e os Catharr* ntl Hiottarem
i Enealyvttna LeBruo na* cont norpllM.
LE BRUN, Phirmiceutico-Chiniicu
PARS, SO. r-uboyrg-Mor7martrc, PARS.
.iu Peritantti-co : r. i da SILv '- i. :
Pl LULAS
Tara o Iratamtnio 4 prvmpia aura ios _
Molestias do estomago e dos
Intestinos, molestias do figado,
dispepsia, indiarestOes, clicas,
nauseas, diarrnea, prisffo do
ventre, falta de appetite, incom-
modos depois da comida, enxa-
quecas e dores de cabeca enroni-
cas, rheumatismo e nevralgias,
molestias da pelle, molestias pe-
ridicas das senhoras, e, aura
destas, mnitas outras enfermldadesque s
classificao debalso de urna Lnflnidade de
nomes, todas porm, oriundas da-mesma
causa, a saber;
Desarranjos dos oreSos de di-
Hestao e assiinilacao,
donde provm a impureza e o enfraquecl-
mento do sangue, com adebilldade eoon-
gestao de todos os orgos vitaes do sy-
tema.
Procurem-se
AS PILULAS CATHART1CAS DE AYER,
PREPARADAS PELO
DR. J. C. AYER & CA.,
Lowell, Mass., Est.-Unidos.
Djcaroarro Gatuc
!

(
I
Para engenhos
GIMARAES & VA LENTE, parteei-
pam aos seus freguezes e llms. Srs. de
engecho que, como sempre, tSm grande
deposito dos artigoB abaixo mencionados
garantindo tudo de primeira qualidade e
presos sem competencia a saber:
Cal nova de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocte.
leos americanos
especiaes para machinismos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em lata.
(5 galSes.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxeta de linho.
Potassa do Russta.
(em caixas, barriquinbas, latas grandes
e pequeas.)
Formicida Capanema.
6Corpo-Santo6
Professora
Urna senhora habilitada offerece-se par*
leccionar em casas particulares, na cidade
ou seus arrabaldes, ar seguintes materias
portugus, francez, italiano, tbecrico e
pi tico, fallando as linguas correctamente,
geographia, trabalho de agulha inclusive'
florea, msica e pi no.
Interessa-se pelo adiaatsmento ue bum
discipulas, do que servirlo de prova sa-
que actualmente ensina ba mais de annos.
Pode ser procurada na Livraria Con-
tempornea, ou na ra- da Ponte Velba
n. 19.
Engeoho Riacho de Pedras
Vende se urna parte (3:0003) no engente
Riacho de Hedas ; tratase com Jos Goocalret
de Miigalbaes, em Palmares, ou com Jos rate-
lindo .as Cnagas, na villa i'agua Freta, em cujo
termo est situado dito engenbo.
a
era
Mi Jio barato
l*ooo un
Na ra do Livramento ns
grande qanti'iadt de .-apatjjes rinos de v
branca obra muito fort<^f propria para o
fiar
Be, ten
jma
neta
[Ver
Vende se na ra do Oahug n. i, secundo a
qualid de, de 14 a 14500 a libra, escodo de
acroba para cima, faz-se na de 3 o descont de
*0 0/0, e na de l. de tO 0 0. No mesmo esta-
b -lecimetito tem machinas para costura e mesa
para as mesmas por 104 cada ama.
0 Peitor de Thiridio
E' REMEDIO,EFFI CAZ
Contra os defluxos, catharros, tosse com
valsa, astbma, bronchites, resfriamente
rouquidSo, constipado e todas as molestia
das vias respiratorias.
Cura as tosses e os catbarros os mais
rebeldes, dando al! vio aos doentes, pra-
porcionando-lhes um sorono calmo e repa
radora e expulsSo do catbarro dos broa-
chios.
Approvado pela inspectora geral de
hygiene
Preparado por
CALAS AHS 4C
47, Pharmacia Calasans, praca Piedade
BAHA
Poneos remedios tem sido tSo uteis aa*
stffrimentos como este, pois metiga sem*
pre o soffrimento aos aducios e quasi sera-
pi rstitue a fraude aos enfermos. A popo
laridade de que goza no sul a prova a
mais incontestavel da sua superiordade-
De gosto mui agradavel, de aspeets Ksot.
jeiro tedos o toroain, ninguem o repugaa.'
Preyo do vidro 25 0
Deposito no Recife
FRANCISCO MANOEL DA SIVA & C.
Kua Mrquez de Olinda n. 23.
a. Agu'it inaravilliosa
Com a appHcacao dcta acua. quem soffrer de
espiulus, pannos Bardas^ ftimiss e vermelidi
rico e8pecifict -
tem ella a pra-
pnedadp de, tornando a cutis limpi, dar-lne a
cor natural. Acuda tidro que custa 14, acn-
panba a respectiva iodioco do-uso.
Abaixo as pomadas
,..
"*:rS
.. -
,
r% I

no, e por preco haratiseimo, 14000 o par. e em Ven(Jem F'"8 Sobrinno 4 C, raa Mrquez de
porcaoter descont. 01lpd n-.4i-




Diario de Pmambueo-Domingo 4 Je Maio fie 1890
LOJA DO P0V0
MRua r, de
Com ette titulo acaba de se abrir, ra 1. de Marco n., 11 urna loja de lasen-
daa e seu proprietario convida o publico d'eata cidade e de (ora a apreciar o sea
BELLO sortuneoto. Multas de suas fazendas sSo recebidas directamente
GRANDE FIOVIDADE
Descont de KV0 em compras de 20J')00 para oim3.
Granadino, pura seda, de 1(J8(0 a 80 rs. o covado.
Toile, pura seda, de 10600 a 650 rs. o covado.
Las com listras, preparo de cachemira, a 200 rs. o covado.
Lis com preparo de cachemira a 240 rs. o covado.
Chitas' de 200, 220 e 240 rs. o covado.
Setinetas de cores lindas a 300 rs o oovado.
Zephyr largo de 8U0 rs, a 320 tb. o covado.
dem dem a 200 rs. o covado.
dem idom a 160 rs. o covado.
Cortes, costuines de casemira ingleza, a 124000.
Ditos de casemira ingleza de 30500, 40000 e 60COO.
Ditos de fustao para cllete de 600 rs. e 20400
Cheviot de 305O, a 200: o covado.
Casemira cor de caf de 35000, a 10000 o covado.
Casacos de Jersey para senhora a 30000 e 60000.
Merino preto a 50'), 700 e 10200 o covado.
Diterde cor a 400 rs. o covado.
Casinetas finas de 500 rs., a 360 rs. o covado.
Colchas de crochet de 8000 a 30500.
Cortinados lindos a 6000o.
Bramante de 10 palmos a 10400, a vara.
Ver para crr s na
tt acaCA. DOPOVO
7







M


-
FABRICA OE LIVROS DE ESCRJPTURACJIO
MOAMMtAfAO ? MITTAOAO
ffiANOEL J. DE ffllRANDA
39 KA DUQUE -*- DE'*- CAXIAS *- 39 -
NUMERO'TELEPHON1CO 194
PABIS
aa, rom, Drouot, 0 as Ptiarmrtcimj
i
Licenciado pela Inspectora geni df Hygiene do Imperto o Brazil
XAROPE-7rD
M % (Codoi?!*, Tol, etc.) # L-. \*J
A acco da Vodrina pura se echa completada com as do Tvt e da
Am*<* dte JLouro cereja, que tezem do SARAPE do ")r2ED
f Past* Sed), o peitoral mais enrgico effi todos o caso de :
BlJUBj TQaSES, RESFRIAMENTOS, PNEUMONAS, COQUELUv'HQS,
CATARROS. IMSOSfNIAS Ti-NAZE, DORES ABDOMINALES, etc.
-iMAM-r.

.-<-... ...
I
-
.
MfflB SI,
23-Rna de Ha (litas d'lbuqtierque, aati^a ru; das Ftoes-25
Tinge e hmpa com a msiar perteicSo toda a qualidade de estofo e fazendas en
pecas ou'em obras, chapeos de leltros ou de palha, tira o mofo de fazendas; todo <
Iwrtmlh-' fwto por-mwo Tintura preta as tercas e sextas feira tinta de cores e lavagem todos os diai
LtoocUdo pola I&spsotrU Is Hyarieno do Impsrlo do Brasil.
Tema** <-
l*
I -
VSN
4M*
DE i*i vi ii
n '
i
DIGESTIVO, TOXICO, FEBRFUGO
PREPARADO COM
Quina e Pyrophosphato de-Ferro]
FOI PRECONIZADO POK TCDA A IWPBJOSA MKDICA
COMO SENDO O MUS PODEROSO
- fTim
Tnico empreado para cutar
ANEMIA,CHLOROSE
EMPOBRECIMENTO DO SANG
8mbe.rnno cvntru tze JFebrem
| hotvet, ninanotiea di 1* das, hoarea tar
PARS 44, ra des Lombards, 44 PARS
DeposftAPios em Pemamhtico : F^AN M. da silva Jt <
K MAS PRINCIPAES PHARMACIAS

u-mmtmy
ach&as a--vapor.
Moandae.
. Rodas d'agua.
Tai a as hmdklare batidas.
Tai xas batidas -aen* rava$
'O
Cambraia br.nca bordada a 4d00. IEsguiSo pardo a 360 e 400 rs. 2larguras-
Atoalhado pardo de linho oom matices ("achemira de listra, duas larguras, de
trancos a 3)>000 o metro. 2)000 por 10400 o covado; de 13.
Cambraia Victoria a 2 EsguiSo de algodZo a.Jj6 0a dita. I 60-" a vara.
Crep de agodao a 240 rs. o covado. ( Corte de coilete de fustSo.
Sahida de baile a 1*000, 10500 e 20000.1** PaUia P"* vestido.
Cretone voil a 400 rs. o covado.
'asacos Jersey a 60000.
Vestidos para meninos a 40000 um.
Lft Amazonas a 400 rs. o covado.
Cheviot preto a 20500 o covado, duas
largara.
Bramante de -linho,' qsatro larguras, a
10600 o metro.
Ceroulas de bramante a 140000'a dozia.
Cortes brancos bordados a 185000.
Leques transparentes a 20500.
Colcha de c res a 20OJO, 30000, 40000 e
50000.
Meias.para homem a 50, 60000 e 70000.
Flanella azul para roupa, duas larguras, a
20500 o covado.
Linn de cores a 500 rs. o dito.
Creps matisados a 440 rs. o dito.
Gazes arrendadas a 500 rs. o dito.
Zephyr de quadro 200, 240 e 280 rs.
Brim pardo a" 280, 320, 400 e 500 '8.
LS esco88ezff a 240 rs. o covado.
Percales a 200 rs. o dito.
Zephyr, o que ha: de mais fino, a 400 rs.
o dito, muito larga.
Gua mielo de crochet, branoo e matieado,
a 70000 um.
Espartilhos Cornete a 60000 um.
Espartnos Trae fit a 50000.
Baleias a i 40 ra. a duzia.
Toalhas felpudas a 305CO, 50000, 60000 e
70000 a dita.
Toalhas para banho a 10800 umav
MadapolSo trancado a 100000.
Popelina branca de reda.
Alpaca branca lavrada.
Camisas allemSes a 360000 a duzia.
Fustao branco a 360 rs. o covado.
Lencos, meio-linho, em eaixa, a 20500 a
duzia.
Flanella branca de li a 400 rs. o covado.
L3 mesclada a 4< 0 500 e 600 rs. o dito.
Cortinados bordados a 6550O o par.
EBIA
DO
ESTADO DE PEKNAMBUCO
EM BENEFICIO DA
Santa Casa d Misericordia 4o Rocifo
Camisas de flanella de 20000 at 50000. Tapetes grandes e pequeos.
Cortes de metim, em cartao, a 70 00.
Cortes de zephyr, bordado, a 140000.
Panno da Costa a 10200, 10500, 10600 e
10800.
Variedades
INTEGRAES
A primeira sene da 1.a lotera deste fia-
dado serextrahida imprelerivelmente sab-
bado 10 do corrente.
Todos os pedidos de bilhftes desta lote-
ra de-yem- ser dirig-idos thesouraria ra
larga do Rosario h. 9. I. andar.
PELOS CONTRACTANTES
Bernardino Lopes Alheiro.
Extracto Rita Sangate a 20000.
Opiata de G..snel' a 10000
Paste Rymodool a 800 e 10000.
Extracto Kil-lo do JapSo.
Extracto' Houbfgant.
leos de toctas as qaldades
GuarnicSes para camisas de ouro ameri-
cano a 10500 e 205O.
Guarda-p para homeu tf: 60000.
Guarda-p para seahra a 100000.
Ternos de casemira para menino, de 180
por 90000
Bicos branco, creme, pardo, lisos e
Fiches, matas, cdllarithos, piinhis,
setins encase miras.'
20
Extracto Porte Veine.
Extracto- F16rts Andinas.
Extracto Violeta de San Remo.
Extracto Cruz Veinelha.
Extracto Fleur de Lotus.
ImpCrmeaveis a 500 rs. um.
Ssbonetes de diversas qualidades.
Luvas de seda a 20O0 e 2/500.
Rxupas para banhes salgados para Lomem
80000, senhora 100000, menino 60000.
Colchas de damasco de 18.
Bardados e entremeios.
matisados.
fitas, toalhas de efires^ visitas de seda,
-Ra I. de Mar^o20
Casa de confianca
DE
Axxiaral & C.
Queris cu ar-vos prompta e radicalmente de vossa enfermi-
dade pulmonar, bronchite, asthma, rouquido, defluxo ou de qualquer
tosse? Tomai o remedio garantido
0 Peitoral de Cambar
de Souza Soares, de Pelotas, que se acha venda as principaes
pharmacias e drogaras desta cidade, a 20500 o frasco e 240000 a duzia.
Os agentes e depositarios
Francisco M. da Silva & C.
RA MRQUEZ DE OLINDA
............t......i
r
mu tu
grageas de.Ferro Rabuteau
Laureado do Instituto de Fnn^n. frstnio de THsrapeuttca
j>mprego" em medicina-de Ferro Rabuteau baseado na Sciencia.
As VerdMIieSCrrageawde Perro Rabuteau sao recomniendadas nos casos de
Chlorose, Anemia, Plidas Cores, Corrimentos, Debilidade,Esgotatnento, Convalescen, i
Fraqueza di\i criangas/'Depauprmento e AlUrac&o do tangue eWi conequencia de f
fatigasVigillMse excessoc s toda a tatureza. Tomar *:& 6 grageas dor dia. U
JVem Qonstipacao nem Biarrfiea, Assimilago completa.
Elixir de Perro Rabuteau recommendado as pessoas que nSo podem engulir \
enguiir as grageas. Um calix de iicor aos repastos.
Xarope de Ferro Rabuteau especialmfite pare as enancas.
-Hit
i Enigir
Una explicado data/Anda seompanhw eed* frasco.
-.............
o Verdadeiro Perro Rabuteau de CLIN & C'*, de PARS,
encontra em casa dos Droguistas e Pharmaceuticot.
240 rs. o covado
Cretones lisos, francezes, cores fixlia, pechincba! por 240 rs. o covado.
Cambraia de cor, florzinhas e rantegena, a 240 rs. o dito.
Calbralas com menos largaras a 160 rs o covado.
Lautines de cor, padrSes luidos com um metro de largura, a 320 rs. o dito.
Cachemiras lisas e aehamalotadas para vistidtt 20rr o dito.'
Variedade de artigo que se vndem por todo pre^o.
21RA DO CRSSPO 21
ouvEmA GAmm '& c.
AQS SMPRBCAOOS
COMMERCIO
Descobriu se as mattas d:s sertoes te S. Paulo, um vegetal com que fez-se
um preparado que conhecdo pdr=Eh~sir''lM. Morato=propagado por D'. Carlos.
Este remedio indgena tem feito curas que e&pantam e que mais parecem milagros.
A syphilis de qalquer natureza,' pnr'mass inveterada- que 6eja, desapparece com
uso d'este preparadoo rheuinatismo quer novo, quer ehrenico, cura se com esta
remedio, e com urna feliiidade s^aWosa. Contra faetos ftSxf ha argumentos, e, os
beneficios operados, sSo j tantos, que aSd ha inais o d'reito de duvdar. Pr-ocnrar :
Elixir M Mofatoprupagado por D. CarloB.
Agentes depeitaios^m Pernanibuc : Fransofco M. da Sdva & C. ma do
Mrquez de Olinda n. 23.
i. -i.
---------^_
--------
500.800 eMm o covado
21RA DO CRESPO21
Merino preto trancado, duas larguras, 13 pura, de 500, 8C0 e 10000 o covado
Dito lavrado, preto, com ramagem, pa'drSes de voe a 10200 o dito; fa-
tHk d' 204* 0. ,
Cachemira preta para casaco*, duas'Iarguras de 20000 e 2^500 o'dito.
Na RA" DO CRESPO N. j21 v,
Oliveira Campos & C
COBA SEGURA das MOLESTIAS SECRETAS
Medalla de Pnta na ExposicSo Universal da Barcelona em 1888
Madama da Ouro, Pars, 1886- *. Diplema de Honra, Paila, 1886
e Injen^io de
KAVA KAVA
DO DOTOR FOMMEB
BLENNORRHAGIA8
SPERMATORRHEAS, CY8TITE8
URTHRITES, CORRIMENTOS
Estas enfermidades, recentes ou antigs, curam-se radicilmente em alguns das,
na tegredo, sem rgimen nem tisanas, e sem oangar nem perturbar os orgios digestivas
Exjase sobre cada pi'iu/a, eobre ead* cana, obra cada rotlo,
% iteign/ttura "-
l
PAEIS,
liB DHOnINA & 0.
Madeleine, 22, PABIS
Patacoes velhos
Compra-Ee Da relojoaria David, ru4-do Cabo-
t; d. 14.
DE
tnico
analptico
reconstituwte .
O Tnico
neis enrgica qve dertm
em pregar os Convalescantes,
as pessoas idsas,
as Mu/hers, tas Criarlas dis
e as Pessoas
tracas de Constitualo.
OVINHO DE V
a Chlorose, a Tisi
Frouxldo neral,
giildoz. do K:nmsgreclmenio, de E-golamento nervoso,''squaesos temporaueulostie hojeestao 3
atalriofrte t'.ir- r vn, I'fccr""'.'". > YXAL. rua de Hourbon, 14.
PcaiimrtlhUev : FRN" M. Da SIL Va C" e m todis as farmacias ilrorariu.
COM QUINA
SUMO DE CARNE
PHOSPHATOd.CALj
4 <>inponto
com Substancias necessritr
e indispensaveii na
fcfmacao e.no detonvotrl/nento \
' da Carne
muscular e dos Systemat
nervoso e ossosos.
Roa Warquez de Olinda n. 13
Armazem de cerveja, vi-
D'hps, champagne^ licores,
cognac, agua mineral, con-
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veza Phoeaix de Dortmuud Jfe de!
e (J CuOCOlate r h. fcU- j0 Re ife Parahyba. sem os incommodos e pe-
prinrrl At* NpiinKatol nro i "igos das viageos mantiaias.
Cnam ae L> eucnatei pre- | No Unats, rua Mrquez de Olinda n. 58 em
miado com a medaha

Iiabajanna
cha se nessa villa orna riilienria cora os re-
quisitos desejaveis para proporcionar os Srs.
pa.sgeirus um nn'iode viajarem commodamen
"'mhiiuba a liatMjianna e ao Pir, e vice-
ellitanJo ihes as'sim rpido transporte
capsulas thevenot;
Molaatlaa dos Intestino
Cascara Sagrada (Laxativo).
0180 ae RlctO-POttOphyUn (purgantes.)
FOtO macho (Lombrlga).
Contra as AlfeooAes do ligado a do* ria.
Ethoroio ao Eosencla o Torobonthina.
Essencia to Torotonthtna pura.Torptni\
DUt pUlOBrSaa molestias do emracto).
Daaoattarioa ,m PERNAUBUCO :
T\ *.
Arlhur & Desiderio
wotinaam a coiprar onf e prata velhos, t
em asttm fibras ^teihnas e ontras mofdas o-
jurle ;Jt' prata, e pak> se bem ; na rua do Ca
'boga n, 3.
RngenhV Brilhajote
Ar- o enfpnho Bnlbanle, era Ser'
nbaen>. "' "i>- pi a tratar na roa d<
Bom Jesu; n. 23, aiu.aztui de
Fo centeiu
Mello 4 Bisel tendo recebido nova rnesa de
fanoha ceQteio, avisa aos seus fregoexes que
ntinnam fabricar este delicioso pao, centeio
edas as tercas e sextas-feiras : na rua rarga do
Rosarlo ik'40.
Precisa-se
de um menino para criado ou sai&eira
na rua Marqmz do Be: val n. lit.
a iralar
d firbdba, n9 hotel D. Emilia, em Itabayanca,
- ao estatielecinif nto de Mello & C., e na Pa-
rahyba, hotel Parahybanoj encontrarse ha com
quem tratar.
Mercearia Compara-
tiva
Ov proprietario d'=t conceil'nado eptabeleci-
menlo partkipam aos seus distioctos fregueres
e ao respeitav^ publicj, que receDeram nova
remessa do muito acreditado e especial
Vinho Douro
nicos que rpfc'betn e retalham este, delicioso
vinbo, escobHo propriamente pelo befe de
sosas casa, o Sr. Antonio Marques deOliveira ;
por isso convidamos o respeltavel publico a vlr
! ao nosso estabelecimento, cim o que muito nos
eoutras moedas de ouro e praia. coaipram se honraro, e experimentar o quanto vale urna
pelo niaior pi eco, na rua do Comaiercio n 4. [ ping hoa, vi'io rua larga do Rosario n. 20
Marques Sobrinho & C.
Ouro na Exposi^ao Univer-
sal de Pariz em 1889.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann & C, S. Flix (Bhiaa).
Cosinheiro
Precisa se de um cosmbtiro : na rua de Pay-
sandn. 19.______________________
Patacoes
De nm criado de 12 a
15
Coi
peiro
PreciEa,-8e de um copeiro de 14 a 18 anuos,
annos paraxo 3. andar da ,tu"D2Ca de ?ua ponduc,a; na raa^d0 ^
Cosinheira
Na rua"Baro da Victoria u. 80, precisa se ds
urna perita cosinheira, para casa de pequea fa-
milia e8.trangeira. ___
Bom negocio
Admittesenm socio cora algum capital
taverna
tins n. 8
typographia do Diario de
Pernambuco.
Sitio na Magdalena
Aluga se um. com excellente casa para gran-
de familia, toda pintada e forrada a papel, com
gaz, agua boa latrina e bood porta ; tratase
cora Antonio Gomes de Mattos rua a. Cadeia
numero IB.
a tratar aa roa de Domingos Jos Mar-
pi
Jo
1
-.;.
'i
E
M


.I
'*
1
1
Vendem-se os ssguin-
tes livrs
3*000
3*000
10*000
2*000
10*000
3*000
3*000
24000
3*000
3*000
3*000
3*000
15*000
5*000
Lourerjo, romance histrico por F.
Tavora, 1 vol. ene.
0 Matuto, dito dito,, pelo mesmo, 1
vol. ene.
03 Cavalneiroi do Amor, romance em
4 vols. enea.
Kobos de Boma, pelo padre Guilher-
me Das, 1 vol. ene.
D.ccionario Biographico, por P. A. P.
Costa, 1 grosso volme ene.
A'603 Icaros, versos por M. Brrelo, 1
vol ene.
Flores Fluctuantes, versos, 1 vol. ene.
VO& e quedas, versos, 1 vol. ene.
Guimaraes, poema, 1 vol. ene.
Sons que passam, versos por Th. Bi-
beiro, 1 vol. ene.
Alberto Pimenlel, Cantares, versos, 1
vol. ene.
Evangelios e Syllabus, drama, 1 vol.
ene.
Julio de Castilbo -Livraria Classica,
Estudos biograpbicos e litterarios,
3 vols. enes., finos
Castrioto Lozitano, historia entre o
Braiil e a Hollanda, 1 vol. ene.,
fino
A India Crista por Pinto de Campos,
1 vol. broch. 2*000
Bibliotbeca do Povo, 15 vols. enes. 254000
Morte de D. Joao, romance, 1 vol.
ene. 2*500
Contos de Pedro Ivo, romance, 1 vol.
ene. 2*500
O abandono por Jnlio Verne, 1 vol.
ene. 1*500
O juramentos dosbomens vermelnos,
romance, 2 vol. ene. 44000
O Processo Le rouge, romance hiato
rico, 1 vol. ene. 3*000
Gabriel Malagrida romance, 1 vol.
ene. 2*500
Neto do Aceitado, romance histrico,
1 vol. ene. 2*300
Viagem no dorso de ama baleia, 1
vol. ene. 2*000
Chiqoinbo, Encyclopedia da Infancia,
por G. Bruno, 1 vol. ene. 3*000
Vinte leguas submarinas, por Julio
Verne 1*500
Caricaturas em proza, por Luiz An-
drade, 1 vol. ene. 3*000
O Pastor e a ovelha, obra rara c es-
gotada, 1 vol. ene. 10*000
0 birajara, lenda, 1 vcl. ene. 2*000
Arnaldo Gama-Um motimha cem an-
uos, 1 vol. ene., obra rara 6*000
0 Dia de S. Nunca, romance, 1 vol.
ene. 2*000
P. de Kockr-Joao, 1 vol. ene. 2*00
As mil e urna molheres, 2 vols. enes. 5*000
O rei f.'andla, romance, 1 vol ene. 2*000
Contos a Nincn, por E. Zoia, 1 vol.
ene. *OW
A caca de um baronato.l vol. ene. 1*500
Atrado GamaO filho do Baldai, 1
vol. ene. 3*000
Historia moral das mnlheres,;i vol.
ene. 2*000
Os herdeiros de Caramur, romance
histrico, 2 vols. ene., finos 6*CO0
Pactos da historia de Pernambuco, 1
vol. ene. 2*000
A igreia e o Estado, por Ganganelli,
4 vols. ene. 10*000
Serpa PintoComo atravessei a fri-
ca, 2 vols. enes., tinos, com grava-
ras 12*000
Ees de QueirozO enme do padre
Amaro 2*000
Castello de Grasville, romance raro,
1 vol, ene. 2*000
Leonor, D. Ambroise, 1 vol, ene. 1*000
As obras de Julio Verne, 42 vols,
enes. 30*000
Tres Poemas em proza, e verso por
Gomes Jnior, 1 vol, ene. 3*000
Typos de cara dura, 1 vol, broch. 1*000
As viagens de Goliver, obra critica
ejocoza (rara,} 1 vol, broch. 3*000
Vozes da historia, pelo Padre Gui-
Iherme Dias, 1 vol, broch. 2*50Q
Um mysterio de familia por F. Tava-
ra, 1 vol, brocb. 2*000
Um casamento no arrabalde, 1 vol.
broch. (mesmo autor) 2*000
Os martyres Pernambucanos victima
da liberdade. 1710, e 1817 1 vol.
broch. (obra rara) 5*000
Guarrignes breve leitura sobre sci-
encia, 1 vol, ene. 3*000
Biblioteca do Povo 31 caderninhos
brochados 4*000
Paulo de Koke Barbeiro de Pariz 1
vol. 3*000
Amulher fatal o 1*. voi'S*. 1*500
O matadonro, historia da Lavadei-
ra Gervazia o Io. o vol s. 1*500
Pauso a do Ferrail A he ranea miste-
riosa o 2. vol s ene. 2*000
Repostas consisas e fimiliars* por
Mr. Segur, 1 vol, ette. { 14090
Carta sobre a Companhia de Jezns,
1 val, broch. 2t00
Carta a Pae Tobias, 1 vol. broch. 24000
o escriptorio deste Diario se dir qaem ven-
de todas estas obras, e faz-se grande abati-
mento a qoem comprar todas juntas
Farello superior
a 2*200; ao largo do Mercado n. 12.
". Venaje-se 40 a I
risado, qo Caminho
ansfco, entre os tres
mansa. Pode al|
bem collocada.
Vende se o ca.es do Romos n. 4, lgum
macbinismo, sobresalentes, caldeiraa, bombas
hydraulicas. etc. e c., pid perfeito estado.
Vende se urna meia agoa em terreno pro
prio e por prego commodo, no lagar da Torre,
denominado Nova Descoberta; a tratar na roa
di Rio. taverna junto a padaria._____________
FOLHETIM
ODIO DE TIGRE
POR
mu isssisa
Ql'AHTA PARTE
AS GOTTAS M SANGUE
* *^t
(ContinuasJo do n. 100)
m
Um signal, nm morango detcoberto
no brago do seu amigo.
esse morango ? perguntou o man-
cebo com vivcidade.
Provoa-me que r Providencia tem
tambem s vezes caprichos to insonda
veis, quanto sao crueis as suas combina-
8es! Sabe, que o Sr. Moulin procura ha
vinte asnos, com urna dedicoslo e urna
paciencia de trra nova, dous filhos rouba-
dos?
SL
-- Um desses filhos Paulo Lundi, a
qaem amava instinctivamente, mas a qaem
nanea se lembrou de dizer : Arregace a
saa manga, para que eu verifique se dSo
nm daquelles por quem espero.
E tem certeza ?
Toda. Mas nao tudo Conheco a
mai deste querido moqoj Ha muiti an-
006 que mora a dous passo de sea filho !
Respira va o mesmo ar, e nunca o coracao
e est alli. Ah deutor, j
acredito na voz do sangue ella per-
1 ama magnifica occasiao parase man-
Vendem se 150 e tantos palmos de terreno
ao lugar muito ameno para se collocar um cba
let para quem tiver bom gosto; no Caminho
Novo n. 128 se mostrar o terreno Tambem se
vende urna mobilia de Jacaranda em perfwto
estado, louceira e mais alguns objectos.
Rendas
pretas, brancas, creme, beige e de corea
Chegou um esplendido sortimento deste artigo
para a
Batalla das Flores
Ra BarSo da Victoria n. 41
Na mesma casa encontra se urna variada col-
e cgao de Utas de seda (mais de 500 nmeros),
bordados de cambraia, espartilhos, luvas, per
fumaria, objectos para presentes, etc., etc.
Precos baratos
RA NHA DAS FLORES
Bu* Bario da Victoria m, 41
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, n
do Cabng n. 11, avisara aos seos distinctos fre
gnezes eao respeitavel publico que receberam
nova remessa deste especial vinho, o qual e*
recommenda por ser paro da ova, e s se reta
lha-em seu armazem.
Joaquim Christovao & C.
Telephone 447
Libras
Vendem se i roa de D. Maria Cesar n. 26-
Livraria C on t e m pora
nea
Inatmaieatot de muir*
BomDard&o, bombardino, barytono, tromp-
trombone, helicn, saxaphone. carrilon, bomb,
caixa, pratos.clarinitas. Dautas.rabecas, viole*,
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel
pmtaao
para forro de salas, quartos, gabinetes, corree-
res.
Molduras
dourads, pretas e donradas para qnadros.
Malas
para viacem, diversos formatos, especialmer,
para rcupa de senbora e camarote.
Novidades
para presentes, escriptorio, toncador, etc., ett
BAMIBO M. COSTA k C.
Baa Prlmelro de Barco 9
Vende-se um pian o
le transposiejio do au-
tor Vignes, que preci-
sa de concert. No
escriptorio deste Dia-
rio se informa quem
yende.
Ettgttttho
Vende-se ou ar enda se o engenbo Caldeirei-
ro, moente e corrente, na fregnezia da Varzea ;
a tratar na roa do Vigario n. 31, 1- andar.
Farelo novo superior
Saceos de 42 kilos a 1)5800
Vende-se no Corpo Santo n. 6.
---------------- i-------------------------______.---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Piano
Vende-se um piano de PIeyer,.quan novo ; na
roa Duque de Caxias n. 54. loja.
Boaacquisic.o
Vende-se um bom estabelecimento de mercea-
rias ; a tratar na ra Coronel Soassona (antiga
de Hortas) n. 1.
Attenco
Na roa do Imperador n. 39, tem ama pessoa
habilitada a vender predios nesta capital.
Ah mea caro senhor, enche-me de
admiracSo exclamou o medico. Pois o
noaso Paulo, o nosso querido Paulo, encon-
tra finalmente a sua mSi ? -
E aquello digno Moulin...
Silencio, isso deve fcar absoluta
mente entre nos! disse ao doutor em tos
baixa.
Mas nSo resisto ao prazer de annun
ciar lhe que o nosso joven amigo o conde
Henrique de Morlac.
Oh quanto estimo iseo, Sr. Diniz,
porque agora, Mlle. de Reynold...
Certamente replicn alegremente
o inspector. Por isso autorisei a a amal-o.
Mas tinha graves razoes para nada dizer
por ora. Calemo nos, pois, at que en
saiba a ultima palavra do mysterio que en
volve tudo isto. Creio que o assassino m'a
dar d'aqui a pouco.
-1- Sem fallar! accrescentou rindo o
Dr. Yamloff.
Certamente! o padre l'Epe conse-
guio conversar com os modos replicn o
polica no mesmo tom.
Entravam oeste momento em ama vasta
sala, na qual estavam, om linha, cerca de
cincoenta leitos.
Um enfermeiro veio ao encontr dos vi-
sitant3s e os levou junto de Armi.
O miserave! continuara no mesmo es-
tado em que o Sr. Diniz o tinha visto no
posto da ra Varennes.
As suas horriveis queimaduras desappa
reciam em parte debaizo da mascara que
lhe haviam applicado ; mas os olhos enco-
vados, e os labios, be .a como a linguame-
donhamente inchados, bastavam para legi-
timar o movimento de horror que o in-
spector nSo pode deizar de manifestar ao
seu aspecto.
Entretanto, sentou-se cabeceira do
doente e o Dr. Yamloff tomou lugar ao
lado delle.
O enfermeiro e o medico de servico,
que tinha sido prevenidos/agruparam-se do
outro lado da cama.
Ouve, mea rapas ? eomecou o poli-
cial., recuperando o sangue fro e a voz cal-
ma.
Armi fez com a cabeca um signal afir-
mativo.
A BA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Mosquiteiros americanos com annacSo a
1C0OOO, 120000, 16*000 e 200000.
Estantes de msica, para amador*, fe-
cham-se como urna bengala, a 50000.
Relogio eapertadoree co,m movisasnto a
60000, 8|000 e 100000 e para orna-
mento de sala a 200000.
Lapis ;e caetas de ouro fino a 105CO e
20000.
Espartilhos inglezes com elsticos de seda,
ultima novidade, a 70000, todo de se-
tim branco a 100000.
Surah de lindas cores e gazes de Ultras a
10400.
Setins cem listras largas e lindas efires a
10200.
Tecidos de linho fino, fazenda muito lar-
ga, a 500 rs.
Morim lavrndo, peca com 10 varas,
30200 a pega.
Madapo!2o americano, fino,,-'a 50000 e
60000 com 20 varas.
Bramante de 4 largaras a 10200 e de li-
nho a 10600.
Cortina nos bordados para cama ou janefla
a5SQ0. .
Cortinados de crochet de lindas cores paral
janellas a 10600.
Atoalbados oom lindos desenhos a 10000.
Guardanapos finos a 10800 a duzia.
Toalhas pequeas a 10500 a duzia, gran-
des a 40OGO.
Cassas de cores, desenho em matiz, pe-
cas com 9 metros a 10600
Bordados largos para saiasP de crianca a
50000.
Babados bordados, lindos patrSes, a 440,
500, 600 e 800 rs.
Bicos brancos com ponto, novidade, a
30000.
Fitas de cores, todas as largaras, melbor
sortimento, a 320 e 500 rs.
Baleias fortes a 180 rs. a duzia.
Arco de ayo a 100 rs. o metro.
Cortes de vestidos bordados de cores, em
cartKo, a 90000.
Tecidos de qoadrinhos a 100, 200 e
400 rs.
Percales claras e escuras a 200 rs.
Grampos para tranca novidades a 600 rs.
Sovaqueiras de borracha para vestidos a
400 rs.
Sabonetes finos a 500 e 600 ro.
Ex trac tos finos todos os cheiros a 20000.
Espartilhos courassa 30500,40000 e 50OCO.
Meias cruas alcoxoadas para senhoratf a
80000 a duzia.
Meias de cores para meninos de 6 meses]
at 8 annos a 400 rs
Casacos Jersey bordados pretos e de cores
a 50000.
Para Boiras
Setins brancos, lisos, lavrados e de listras,
a 10000, 10200 e 10500.
Grinaldaa com' lindos veos de blend a
70000 e 100000.
Meias de seda e de renda a 30000 e
10500
Espartilhos de setim, ultima novidade, a
100000.
Lencns de cambraia de linho, embainha
do largo a 90000 a duzia.
Panno de linho, muito fino, para toalhas e
fronhas a 10500.
Luvas de seda e pellica a 20000 e 20500.
Colchas d crochet a 50500 e 60500.
Colchas de damasco com borlas a 350000.
Leques de gazes, bordados e de renda a
60000.
Ligas de seda enfeitadas a 10000.
Camisas bordadas, finas, para senhora a
50000. '* *
Casacos bordados, penteadores, a 20500 e
30000.
E muitos artigos que se vendem muito
barato e d se descont a qaem comprar
de 200000 para cima.
Novidade ajfcricana
M LEDO RETRATO DE FAMILIA
Por s&aooo
Qualquer familia pode ter nm retrato de,
nm prente ou'amigo em sua sala de
visita, mandando nm pequeo retrato em
cart&o de visita nao importa que seja
antigo, bastante mandar dizer a cor
dos olhos e do cabello para chegar um
lindo retrato desejado. Reeebem-se en
comeadas na ,
LOJA DAS LISTRAS AZUES
Boyal Biena marca
Este ezcellente Whisky Escocez pre
ferivel ao cognac ou agurdente de cas
para fortificar o corpo
Vende-se a retamo nos melhore anu.
zens de molhados.
Pede Roy al Bleud marca Tlado
cajo nomo e emblema alo registrados par
todo Brasil.
BROWNS 4 C, agentes
E* tudo bom, para bem
de todos
Os abaizo assignados, tendo feito gran-
de reduc$So de precos as fazendas
existentes em seu estabelecimento, convi-
dara o respeitavel publico e especialmente
a seas bous freguezes, a certificarem se da
verdade que aqui rica dita e a aproveita-
rem a occasiao de supprjr-se de roupas,
para muito tempo, e por precos insignifi-
cantes.. -
. Como sejam :
Voiles de 1S e algodSo a 240 rs. o co-
vado, cachemiras de quadros, fazenda de
800 rs- por 320 rs. o covado, zephyros de
cores diversas a 320 rs. o covado, baptis-
tas republicanas (inteira novidade) a 200
rs. o covado, las de cores a 200 rs. o
covado, setinetaa finas a 320 rs. o covado,
merinos de cores (12 pura) de urna lar-
gura a 280 rs. o covado.
Grande quantidade de chitas finas, com
pequeo toque de mofo, de 200 a 240 rs.
o covado. *
Variado sortimento de voiles de la,
fazenda muita fina de gostos lindsimos.
Crep da China, idem, idem, cambraias
da China, com palmas soltas, completa
novidade, voiles com salpicos, idem, idem.
Chitas, chamalots, o que ha de mais
exquisito em gosto, etamines lisas e ren-
dadas, cachemiras lavradas, pretas e de
cores, fustocs broncos, cretones pretos e
de cores lisos e com flores, baptistas de
cores, gostos delicados.
Madapoln americano a 50000 a pega.
Metins, idem variado sortimento.
Espantoso sortimento de cretones pt-ra
cobertas e chambres, esgoiSo de paro
linho, costumes de Jersey para meninos,
capas hespanholas, pura seda a 30000
ama, cortes de vestidos de todas as qua-
lidades, fichus de 1S, linho e prateados,
o que pode haver de mais chic.
Grande sortimento de camisas de linho
e flanella para homem, idem, idem de
punhos, collarinhos e gravatas e muitas
outras fazendas que seria enfadonho men-
cionar e que tudo vendem sem reserva de
precos.
Os barateiros! os barateiros!
A' RA 1." DE MARCO N. 1
llernardln Campos & C.
O Sr. Diniz voltou se jtara s testesau
nhas que o rodeavam. ,
Estao vendo, meas senhores, disse
elle, que o doente comprehende e pode
passar por. um interrogatorio : queiram,
portante, segnir com afteucSo as minhas
palavras e as respoatas delle, que todas
limitaran a m ou nao. Chamas-te
meghelli ?
Sim. *S M
Offioial%dfi serralheiro, nascido em
Benzu, na Italia? ."
'Sun. tf
Confeasas que na noite de NataJ, as-
sassinate m viajante' que tinha chegado*
pelo caminho de ierro ?
--Sim- .
-s'Conhecias o ? ? m -
--NaoT
Recebeete entao dem de alguem
para commetter esse crime ?
Sim, sim 1 disse o doente com ener-
ga.
E descQnfiast (fiet foi^provavelmente
a pessoa que pagou para praticar esse as-
sassjnato, que depois te pz no estado em
que te achas, naturalmente para te impe-
dir que o fosses denunciar?
A parte que se via do rosto de Armi
convul8ionou se sob o esforjo de urna rai-
va impotente, e por diversas vezes a sua
cabeca manifeatou um signal affirmativo
amea^ador.
Estimaras entao vingar te delle, en-
tregando o polica ?
Sim 1 sim !
Ouve me entao bem. 'Ests em Pa-
riz ha muito tempo ?
Nao. ,
Ha quautos annos ?
O ferido tirou urna- das maoB de debai-
zo dos lences e apresentou tres dedos
abortos.
Tres annos?
Sim.
Trabalhas pelo ten officio'?
Nao.
Mudaste entao de coodicSo ?
Sim.
Servias em casa de outra pessoa ?
Sim.
AO PUBLICO
O abaizo assignado resolveu participar
aos seoB amigos e freguezes que contina
a ter sempre o mais completo sortimento
de :
COGNACS destacando o afamado
Pno, que um dos que mais se pres-
tara a tomarse coa leite.
VlNHOSO Falhete sem prejuizo das
outras marcas, especialisando tambem o
magnifico Bordeaux Repblique Br$-
lienne.
LEGUMESem conserva, especialida-
des como nao se encontrara em qualquer
casa.
CARNE 3 em conserva, especiaes como
nunca vieram aqni.
PEIXEStambem o que ba de mais
variado.
CERVEJASonde se destaca a bem
conhecida e digna de celebridade Paulino
Bier.
CHARUTOS nm grande sortimento
das melbores marcas, e por precos muito
commodos.
Alem deste8 artigos acha-se o seu esta-
belecimento sempre snpprido de tudo
quanto se possa desejar d'um bom esta-
belecimento d'aquelle genero.
Ra do Imperador n. 28.
Paulino de Oliveira Maia.
g- Como mpregado ?
t_ Nlo. ,
Como cralo entao ?
'Sim.
Ejtavas em casa de alguma fami
lia? '
.Nao.
Em casa de urna s pessoa?
Sim.
Um homem ?
Sim- .
Rico, isto que vivando suas ren-
das ? \
NSo. W***
' Ten amo trabalha para vivar?
Sim. M
Ezercia profissSo liberal ?
Sim.
O Sr. Dinis passou entao em revista to-
das as profissoes que podem ser classifica
das liberaos. Quando chegou a pergun-
tar-lhe :
Era medico ?
Armi responden colrico :
Sim I Sim !
Bem! disse o inspector. Agora pre-
cisa va um alnrannk Bottin.
Eu voujfcuscar um, respondeu o en-
fermeiro. '
O nome de ftu amo corneja por al-
guma das primeiras letras do alphabeto ?
perguntou o Sr. Diniz, dirigindo-se a Ar-
mi.
Nao.
Urna das ultimas, entao ?
Sim.
Por um Z ?
Nao.
Por umY?
- NSo.
Por um X ?
NSo.
Por um V ?
- Sim.
E Armi apresentava de novo dous de
dos estendidoa.
i Dous W ? disse o policia sorpren
dido. Ah! j compreheado; W que tu
queres dizer. j>
Sim Sim !
Perfeitamente. Logo saberemos o
nome por inteiro. E' novo ainda ?
Cdfli a Revolado
4-Raa Doqae de Caxias4
E" BARATISSIMO
Sur de linho a 4C0 rs. o covado.
Etamines de todas as cores a 300 e 400
r>. o covado.
Zephiros finos a 120, e 160 e 200 rs. o
covado.
Merinos do cores com duas argu r i
400 rs. o covado.
Cachemira com quadros de seda para ves
tidos a 10 o covado, fazenda de 20000.
Ditas com toque de mofo a 800 rs. o co-
vado.
Cortes para vestidos, ultima moda a 70000
um.
Ditos bordados a 100000 um.
Ditos bordados brancos e creme a 130000,
140000 e 150000 um.
Casacos de seda francesa a 20000 nm.
Corteados bordados a 60000 o par.
Ditos de crochet a 80000 e 100000 o par.
Ficns de reros prateado a 10000 um.
Colchas de todas as cSres a 20COO, 30000,
40000 e 50000 ama.
Cobertas forradas a 20500 urna.
Bramante com 4 larguras, trancado e liso
a 800 e 10000 o metro.
Toilette para baptlsados a 80000, 90000
e 100000 urna.
Pannos da Costa para mesa a 10200 o cc-
vado.
MadapolSo americano a 60000 a peca com
24 jardas.
Camisas de meia a 10000 urna.
Ditas de linho e algodao com collarnho a
20COO urna.
Toalhas para crianca a 120 e 160rs. urna.
FastSo de cores para costumes a 500 rs. o
covado.
Pannos de crochet para cadeiras a 500 rs
um.
Ceroulas francezas, a 10000 nma.
Atoalhado de linho com toque de mofo s
20400 o metro.
Dito de algodao a 10200 o metro.
Algodao trancado para toalha a 10000 o
metro.
Espartilhos couraca a 40, 50000 e 60000
Lencos de algodao brancos e com barra a
10200 a duzia.
Ditos de linho a 20500, e 30000 a duzia.
Nansuk fina a 120, 160, 200 e 240 rs. c
covado.
Cretones claras e escuras a 200 e 240 rs.
o covado.*" '*
Organdis a 400 rs. o covado, fazenda de
800 rs..
Setineta lisa de, todas as odres a 240 rs. o
covado.'
Ricos cortes bordados a seda para ves ido,
de 6( 0000 por 250000 e 3O0OOQ.
Costumes de Jersey para cratfcas a 70000
um.
Voile de algodao a 240 rs. o covado.
Merinos bordados, de cSres, a 600 rs. o
covado.
Crep, ultima moda, a 600 rs. o covado.
Cambraia de quadros para vestidos a 10800
a peca.
Brim pardo trancado a 240 rs. o covado.
Casemira de cores para roupa de homem a
102CO rs. o covado.
Para a quaresma
Merinos pretos a 800, 10000 e 10200 o
covado.
Manteletes pretas a 50000 e 70000.
Fichus pretos a 10000.
Ricos cortes de cachemira preta bordados
de vidrilhos a 300000 um.
E muitas outras fazendas pretas como
sejam gorgorao, setim e cachemira que se
vendem com o abatimento de 50 /0.
TSo esqueceado
que em sua officina de alfaiatara .aprom
pta-se qualquer costume e em 24 horas
as sim como tem um completo sortimento
de brins, casemiras de cores e pretas, que
vende por presos sem competencia.
HENRIQUE
A Revolucao
iE DA SELVA MOREIRA
Alfafa
Vende-se solta qualquer quantidade a 40 rs. o
kilo ; na ra do Amonm n. si.____________
Farelo do Rio da Prata
A 10600, dinheiro prompto
Vende se no trapiche Companbia, largo do
Corpo Santo n. 19.
Sim.
O Sr. Diniz cessou de interrogar.
Novo ainda ? pensou elle. Entao
nao pode ser o Sr. de Morlac. Andarei
eu n ama pista falsa ?
Neste momento apresentou s ao inspec-
tor um dos serventes da enfermara.
Estao alli um sojeito e urna senhora
que insstem em fallar ao Sr. inspector ;
dizem que urgente que os receba j. Eis
os seas nomes.
O 3r. Diniz pegou no papel que o ser-
vente lhe apresentou e leu :
Natty Van Linden
Esmeralda
Diabo pensou elle, que querer di-
zer isto ?
E voltando se para o cirurgiio e para o
Dr. Yamloff:
DeBculpem, meus senhores, disse
elle, eu volto j.
E seguio o m >$q,
Na ante-camara encontrou com effeito o
crioulo que, branco como a cal da parede,
passeava agiLulamente emqoanfo que a ac-
triz, vermelha como um pimentao e com o
olhar fulgurante, batia o p de impaciente.
Finalmente! czclamaram ambos a
um tempo, ao verem chegar o inspector.
Bom Entao que ha ? 0 que que
o traz aqui, meu caro amigo ?
Em primeiro lugar apresento-lhe a
menina Esmeralda, disse Natty, indicando
a joven.
O policia cumprimentou.
Sr. Linden, peco-lhe que- ezplique
depressa o assumpto da sua visiia, porque
estoa muito preoecupado com om itnpor
tante negocio.
Pois precisamente esse negocio que
nos traz aqui. Hontem a noite, seriam
dez horas, um dos seus agentes, o Sr. Le-
rat, veio contar-oto urna cousa que ainda
ignora va : a experiencia magntica feita
com o concurso da minha querida Branca,
e o resultado obtidopelo Sr. Moulin. Sup
plicou me entao que o deizasse renovar
essa ezperiencia para o ajudar a descobiir
o homem que tentou envenenar-nos.
E ?..,."perguntou o Sr. Diniz.
Lindo sortimento de fias verdes n. 5, 9
12, padrSes o que ha Je modernos.
Fitas lavradas com um palmo da larga-
ra a 20000 o metro.
Grande sortimento de galoes, palmas, ro
sas, pingentes e guarnieres pretas d*
vidrilho para vestido.
Lindas costureiras de velludo propria
para presentes.
Lindas boleas com estojo para costara.' '
Grande sortimento de caizinbas com ex-
tractos proprias para presentes a 20000
30000, 40000, 50000 e 60000 urna. '
Livros de missa, de madreperbla e de
velludo.
Lindos objectos de crystal para presente
como sejam : porta-relegio, parta-extra-
cto, porta-p de arroz d 40500 at
120000.
Finos alfinetes para gravatas.
Grande sortimento de broches americano
para senhoras.
Caixas com msicas a 20, 30000, 40OOC
at 120000.
Pegadores de prata de tranca a- 10500.
dem de tartaruga a 10000.
Grande sortimento de galSzinhos braceo
e de cores para enfeitar casacos e renpa
de crancas.
Caizinhas com sabonetes a 600, 600, 700
e 10000.
Grande sortimento de bengalas finas %
10000, 10500, 20000 e 20500, o que la
de mais bonito.
Lindas chapelinas para crianca, gosto xa-
demo.
Porta retratos a 200 e 300 rs. um.
Grande sortimento de lencos de seda a
10000, 10500 e 20000 um.
Guarnieres para toilet a 60000 e 70000,
Lindos porta pos de arroza 10500, 20000,
30000, 40000, 50000 e 60000 um.
Finas ligas com ramo de flor de larangeira
proprias para noiva a 10500 o par.
dem de todas as cSres a 10000, 102OO>
10500 e 20000.
Rendas hespanhola de todas as cores.
dem pretas com e sem vidrilho.
Grande sortimento de bicos matisados e *
nma s cor.
Sabonetes perfumados a 500 rs. a dusm
Lindos desenhos para talagarea.
Grande sortimento de biccos pretos de
seda, algodao e de 18 com e sem vidri-
lho.
Msntilhas de seda e de algodao pretas
de cor de creme, proprias para moca.
Collarnho para homem a 30000 e 40OOC
a dnzia.
Bordados de cambraia tapada a 500, 60C,
800, 10000, 10200 at 20000 a pana,
dem com 3 e 1/2 metros, de qualquer
largura, a 10200.
Lencos de linho a 30000 a duzia, em cai-
zinha.
Grande sortimento de pulceiras ameri-
canas.
Cortinados de crothet para cama a 120000,
170000 e 190000.
Ditos para janella a 70000.
GuarnicSes para cadeira a 60000.
Pannos de croehet para cadeira a 800 e
10000
Capellas com veo para noiva a 60000,
" 80000 e 100000.
Panno de crochet para sof a 20000.
Lindos enxovaes para baptisados a 80006,,
100000 e 120000.
Grande sortimento de luvas finas para se-
nhora a 10500, 20000 e 20500 o par
dem para menina a 800 e 10000.
Grande sortimento de espartilhos para
moca a 40000, 40500, 50000 e 60000.
Linha de machina a 700 rs. a duzia, _
dem idem a 60 rs. o carrito!.
Espartilhos para crian$a a 40000 e 40500.
Toalhas para banho a 10500.
dem para rosto a 300 rs.
Babadores eom inscrpgao e paisagem a
500 e a duzia a 40000.
Grande sartimento de espelhos finos ovaes
e de canto redondo a 40000, 500001 a
60000.
Bengallas de flauta a 10500.
103RA DUQUE DE CAXIAS103
Barbosa & Santos
* Apezar dos meus receios e grapas
aos rogos e instancias de Branca, acabei
por co-isentir.
Ainda bem, ainda bem.
Receiando pela delicada' sade da
minha amante, tinha marcado para esta
manha a ezperiencia. Ind'agora, pois, ins-
tado pelo Sr. Lerat e animado pelas instan-
cias de Branca e do Sr. Moulin...
Magnetisou-a ?
Sim, senhor.
E ella vio ? perguntou o Sr. Diniz;
com vivcidade.
Vio e nomeou o envenenador.
E como se chama elle ? perguntou o
policia com sobresalto.
O crioulo agarrn o inspector pelo pal-
so e apertando/lh'o convulsivamente, arti-
eulou com intnduzivel ezpressao de odio :
Chama se o conde de Morlac,.isto ,
o assassino de meu pai, o homem que fez
morrer minha mai de vergonha e de des-
espero 1 O monstro, emfm, qe ea debal-
de tenho procurado em Pariz, para saciar
com a ultima gotta do sea sangue, a sede
de vinganca que me devora. O conde da.
Morlac, sim, o conde de Morlac 1
O Sr. Diniz tornara-se por sua vez muita
paludo.
Tranquillise-se, meu amigo, murmo-
rou elle com autoridade, a sua. colera le-,
gitima.... Comprehendoa e desculpo-a,
mas...
Entao, senhor, agora que eulhedissa
o nome de...
Eu j o sabia.
wJ est preso ? perguntou o crion
com impeto. *"
alo, mas sel-o-ha.
Oh! J nao deixo. Quero'ver, fren-
te a frente, esse tigre de forma humana.
Estou no meu direito e cumpro.o meu dq-
ver!... Jure-roe, Sr. Diniz, que attendera"
a' esta supplica. Jure-m'o.. E' mais da
que a vida que ea lhe peco... E' "a: uHtf-
ma vontade de minha mSi que bu oxen-
te .. Em nome de Deas, iur s'&.jfj
Cmtnuar-st: ha
w
i.
..-*
' -.
t
V
* -
/t-..--1
'i ;


Typ. do flwno, flua Duqo


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENXDRMFXD_FNHFIB INGEST_TIME 2014-05-28T00:27:22Z PACKAGE AA00011611_17738
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES