Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17669


This item is only available as the following downloads:


Full Text
"%; yy
AiVJVO L AilMEHO 285

fiSl \ CAPITAL K LUGARES OYDfc NAO SB PIG* POBTE.
For tres mazes adiantados................ 69000
Por seis ditos idem. ...........*.....129000
Por nm anno idem..................24JJ000
Od numero avulso................. 9320
,-rr?
SEGINDA FEIRA 14 DE DEZEMBRO DE 1874
PARA DE.\IBOEFOBA DA PBOV1NSIA.
Por tres mezes adiantados. ....',.......... 6971*
Por seis ditos idem................. lftMof
Por nove ditos idem................. 209210
For am anno idem.................. 27)09t
PE0PRIEDADE DE MANOEL FKUEIRQA DE FARIA FILHOS.


-'
*
r
1
\
v
I
ft In. (Jorardo Antonio AWesA Filbos, uo Pari; 6on$aWes d Pinto, no Maranhio; Joaqoim Jose de Olireira d Filho, no Cearif Antonio de Lemus Braga, no Aracatj ; Jolo Mria Jnlio Ghxvea, no Asia; Antonio Marqaet 4a Sita, Natal ; Jose JoatiM
Pereira d'Ahneida. em Kamanguape ; Carlos Aaxencio Monteiro da Franca, an Parahyba ; Antonio Jose* Gomes, nt&tta da Penha; le'armino dot Santos Balcio, em Santo Antl. ; Domingos Joai da CoitaBragi, emSazaretfat
Antonio Ferreira de Aguiar, em Goyanna : JoJo Antonio Maehaeo, no Pilar diselafdas : Alves d C.na Bahia ; e A. Xavier Leite d C. n Rio Janeiro-
kin OFFICIAL.
Xi.
Governo da provincia.
REGIT.AMKVrO OA INSTRUCCAO PI BMCA
TlfULO III.
Do ensino publico primario.
C.U'ITULO III.
Das escolas publicas de instruccao primaria.
Seccao I.
Uo regimen das escolas.
33. O ensino proiario nas escolas publicas cotnpre-
> Insinu-.;a.) moral e religiosa.
' Leilura e escripta.
Elemento* da graramatica naciiaal.
\ 4. Principios elementares di arith.nelica e suas applicac,oes
fundamentaes e:n curueros inteiros fraccoes e deciraaes.
S a.* Syttema metrico.
6.* Leilura dos Evangelhos e historla sagrada.
% 7. Eiemeatos de bisloria e geographia universal j hi-ioria e
geographia do Brasil, especialmente de..
| 8 Principios fundamentaes da coustituic.ao polilica do im-
perio.
I 9.* Preceitos de bygiene.
| 10. Nor,5es de scitncias pbysicas, applicaveis aos usos da
vida.
$ tl. Nojoes de agriculture.
5 11 Geomeiria elementir e agnmensura.
$ 13. Derenho linear.
14 No$oe* de music* e exereicios ds canto.
S l.j. Exereicios gymnasticos.
Art 34. 0 easi&o das inalerias do artigo anteceJente sera
dado em dous grays, eompreheudendo o primeiro as dos fsi 1 a 7 e
15 para as escolas de urn ou de oatro sexo, e o segundo as des
8 a 15 nas e.colas do sexo masculine, e as dos !, 10, 13 e 14,
nas do sexo feminino.
g unio. nu escolas do sexo feminino o ensino comprehen-
ded tambera trabalbts de agulua e economia dumestica.
Art. 35. Os alumnos deverao mostrar-se babilitados por melo
de exame nas material -do primeiro grao, para que possam reeeber
0 ensino das do seguudo.
Art. 36 Os exereicios escolares comecarao as 9 boras da ma-
nna a terminarao as 2 horas da tarde,' quer para os alnmnos do
primeiro, qner para os do segundo grao, sendo divididos por clas-
ses, segundo for presenpto no regimento interno das escolas, no
qual se determinant tamtam o espapo de tempo que deve durar cada
exercicio, havendo de 11 i\i boras a lj4 depois de meio dia urn
iatervallo para descanco e recreio dos alumnos.
Art. 37. As rmlai nocturnas funcciooarao das 6 1[? boras da
Urde as 9 da noite.
Art. 38. O borano determinado dos arts. 36 e 37 podera ser
alterado pelo inspector geral, ouvido o coaselbo lilterarij, com ap-
provacao do presideate da proviucia, quando as convenienciat do
ensino assim o exigirem.
Art. 39. 0 methodo do ensino sera em geral o simultaneo,
podendo o inspector geral, ouviudo o coselho liuerario, determi-
nar que se aduple ipaalquer oulro (ju,a for iul|ado conveaienta,
ubservado o dlsposto no art. >, j| ftTi"N.
Art. 40. Nas oseohs pablicas -a6 serao admittidos para o en-
sino os livros e compendio.- approvados pelo con?elho fmerim'
Art. 41. Os meios de correcc.ao disciplioar, a que estao sujei-
tos os alumnos, sio :
I. AdindestacAo particular.
II. Reprehensao na aula.
HI. Trabalho fora das horas ordinarias do exercicio es-
colar.
IV. Outros castigus quo produzam vexame e excitem emu-
lagao.
V. Communica^ao aos paes para castigos mais severos.
VI. Exclusao da escola.
Art. 42. A pena de exclusao so sera applicada aos incorrigiveis
que, por seu exemplo ou influen.ia, possam prejudicar os de-
mais alnmnos e depois de esgotados os outros meios correc-
cionaes.
nnico. A exclusao podera ser provisoriamente decretada pelo
delegado lilterario, que a submetUra ao conbecimento do inspector
geral, a quern compete, ouvindo o conselbo litterario, torna-la ou
oao eiTeciiva.
Art. 43. Sao absolutamente prohibidos os castigos corporaes
e os que possam prejulicar a saule e moral dos alumnos.
Art. 44. Os alumnos que se dislinguirem por sua assiduidade,
bom proiediment), applicacao e aproveitamento, terao direito a pre-
mios que consistirao em :
I. Proclamacao dos nomes n'aula aos sabbados.
II. Lugares de distincfio na escola
III. InscripcAo dos romes em qaadro de bonra.
IV. tfencao honrosa.
V. Livro3 escolhidos de religiSo, moral e lilleralura nacional.
VI. Medalbas dehonra.
Art. 45. Alem dos premios de que trata o artigo antecedent,
os professores poderao conferir outros qaaesquer, no sentido de
desenvolver o amor ao estudo e a emnlacao entre sens disci-
polos.
Art. 46. Os premios dos ns. IV, V e VI do art. 44, serao dis-
tribuidos depois dos exames, no tim do anno lectivo, com toda a
solemnidade, pelo presidente da provincia nesta capital e pelos de-
legados litlerarios nos outros lugares.
Art. 47. Os alumnos pobres que se distioguirem mostrando capa-
cidade para os estudos snperiores, serao preferidos para o preen-
cbimento dos lugares vagos de pensionislas gratuitos no gymnasio
provincial e os qne mostrarem vocacao para as artes terao direito
a ser admittidos na Colonia Isabel.
SecqSo II.
Da matricula.
Art. 48 A matricula nas escolas public's de instruccao prima-
ria sera gratuita e feita pelo professor :
!.* Mediante gnia do delegado litterario.
5 2." Mediante apresentacao do menioo por sea pai, tutor, pro-
tector ou pos-oa por elles autorisada.
Art 49. A matricula sera Uncada cm livro especial e devera
conter a declaracao :
1. Do dia, mez e anno em qne for feita.
II Do nome, idade, naturalidade, Gliagao e residencia do ma-
tricnlado.
III. Do nome, estado, prolissao e residencia do pai, tutor on
protector.
IV. Do grao de instrncQao do matriculado.
V. De ter sido feita mediante guia com a apresentacao do
alumno.
Art. 50. A gnia tera as declara-;5es dos ns. II a IV do artigo
antecedente.
Art 51. A matricula, quando feita nos termos do art. 48 % 2,
sera assignada por quern apreseniar e alumno, e o professor a com-
municara logo ao delegado lilterario, poJendo este considerala^etn
effaito, se o matriculado estiver nas condicoes de algpm~dos para-
graphos do artigo seguinte.
Art. 52. Nao poderao ser admittid.'S a matricula e frequencia
das escolas :
| 1.* Os menores de cinco annos e maiores de quinzenas esco-
las diurnas e nas nocturnas os menores de doze annos.
2.e Os que soffrerem molestia de pelle contagiosa ou repug-
nante. .
Art. 53 Nas escolas de instruccao primaria do sexo feninino
poderao, mediante autorisacao do inspector geral, ser matriculados
meuinos menores de dez annos.
Sectao III.
Dos dias feriados.
Art. 54. Sio feriados :
1.* Os domingos e dias santos.
1.* Os dias de festa nacional declarados em lei.
3.* Os de Into publico declarados pelo governo.
_ 4.* 0 dia 27 de Janeiro ou qoalqner oatro declarado de festa
provincial pelo poder competente.
5.* Segunla e terca-ftira do carnaval e quarta-feira de cioza.
| 6 Os dias da semana santa e o de finados.
S 7.* Todo o tempo que decorrer de 8 de dezembro a 7 de
Janeiro.
8.* As quintas-feiras das semanas, em que nao hoover oatro
dia feriado.
Art. 55. Nas localidades em que hoover feira em dia util, sera o
dia em que esta tiver lugar, e nao a quinta-feira o feriado.
Art 86. Os professores, ao encerrar os trabalhos lectivos ao
aoDO escolar, deverao distriboir por seas alumnos, para serem exe-
cutados durante as (arias, exereicios sobre as materias, que cada
nm bouver aprendido durante o anno. A apreciacao ",mtes exerci-
cioi e o exame do estado de instrnccao em que volta ..amno se-
ra o primeiro cuidadi', logo que reabrir a eicola. *
Secf/io IV.
Do expediente e material das escolas.
Art. 57. 0 expediente das escolas publicas sera feito a custa
dos cofres provinciaes ou municipaes, conforme for em lei deter-
minado ; e coroprehendera :
1." Agua, a-eio da aula e tinta, constituindo o expediente
ordiaario.
2. Livros e outros objctos necessahoi ao ensino dos alumnos
pobres, fjrmando o expediente extraordinario.
Art. 58. 0 material das escolas constara de livros para sua es-
cripturacao e de moveis indispensaveis ao commodoe ao bom de;-
empenbo dos exercios escolares.
Art. 59. Cada escola tera para sua escripturacao :
S !. U.n l.vro para matricula.
2. Um livro de frequencia dos alumnos, no qual se notarao
suas (alias hebd^madarias, extrabidas de cade-netas em que forem
tomadas as faltas diarias.
3.* Um livro da inscripgSo ou inventario do material da
esola.
Art. 60 A escripturacao dos livros de que trata o artigo ante-
cedente, sera feita conforme for preseriplo no regimento interno.
Art. 61. Os moveis e otensilios da escola serao entregues ao
professor, o qual fara no livro competente a escripturacao de seu
inventario, que assigoara, e o delegado litterario authenticate com
sua rubrica.
g nnico. 0 professor e responsa^el pelo desapparecimento on
deten jracao culp>sa de qjialquer dos objectos, que cmstitue o ma-
terial da aula, indsmnisando a respectiva importancia por descon-
to da quinta parts de seus vencimentos.
Art 62. Os moveis uecessarios a escela serio dete -minados pelo
regime ato interno.....
Act 63. Nas escolas do sexo f sminino, alem do material de que
tratam os artigos 58 e 62, poderao ser admittidas cadeiras e uteu-
silios aproprialos ao trabalho de agulhas para as alumna', cujos
pais, tut ores ou protectores quizerem hrnece los.
Art 64. A cideira e utensilios de que trata o artigo antecedente,
licario sob a guarda e resporsabiiidade da professora que zela-
. ra a sua eonservacao e bom uso, fazeado entrega d'elles a alumna
que deixar a escola: quinio. porem, esta ho os quixer relirar. se-
rao considerados com > doados a escola e encorporados ao respectivo
material.
Art 65 A despeza do expedieDte sera feita :
g I." A do ordinario pelo professor, que receoera dos cofres pro-
vinciaes eu municipaes, como em lei for determinado, da verba para
tal fim deslinala, a quoti correspondentd ao numero dos alumnos,
por uma tabell i organisaJa pelo inspector geral.
g 2. A do extraordinario, pelo deie'adi litterario, de conformila-
de com o irt. 24.
Art 66. 0 fornecimento da mobilia e irnis objecUs uecessarios
ao servico das escolas sera effectuado pela forma que o governo ca-
lender mais cenveniente.-
Art. 67. Em quanto a provinci e as rouuicipalidades naolive-
rem e-Jilicios proprios para escolas, continuirao estts a funccionar
em casas para esse Gm alngadas.
Art. 68. A pasa para escola sera alogada pelo professor, me-
diante approv*;ao d) delegado lilterario qnauto a sitnagao e aeeom-
uA%o5e^, flcaodoo aluguel a cargo e sob a re*pon?ab:lidie do pro
fesior.
Art 60 0profe*< recabera aeasalmaaU uma subven?io para
0 aluguel.
CAPITULO IV.
Das escolas municipaes.
Art. 70. Toda localidale que offerecer a provinoia.Jpor esforco de
seus babitintes, ou a custa do cofre municipal o uso de uma casa
apropriada ao ensino primario, devidaraente mobiliada, lem direito a
creacao de uma cadeira.
1 As escolas assim fundadas serao conhecidas pela denomi-
nacao de escolas municipaes.
g 2-* 0 expediente da escola, o subsidio de que trata o artigo
2i, a eonservacao do editicio e moveis ficarao a cargo da munici-
palidade.
CAPITULO v.
Da suspensao de cadeiras de instruccao primaria.
Art 71. As escolas publicas que, tres mezes depois de install k
ladas, nio tenham obtido frequencia superior a doze alumnos, pode-
rao ser supprimidas por ado do presidente da proviucia, preceden-
do informacSo do inspector geral.
Art. 7J. Os professores das escolas suprimidas, se ftrera vitali-
dos, perceberao seus ordeuados ate que sejara chamaios ao exerci-
cio ; se nao tiverem ainda ad jnerido a vitaliciedade, mvda percebe-
rao.
CAPITULO VI.
Das entrancias.
Art 73. As cadeiras publicas de instruccao primaria de um e de
outro sexo serao, por acto especial do governo, depenJente de appro-
vacao da assemblea, classificadas em ires entrancias, attendondo-se
a importancia das localilides em que faoccionarein e ;i distancia em
que se acharem desta capital.
Art. 74. Nao se coraprehenderao no disposto no artigo antece-
dente as cadeiras de ensino primario annexas a eslabelecimentos pu-
blicos de instruc^I) sacuniaria, as quaes terao a mesma cathegoria
das outras cadeiras do Instituto a que pertencerem.
T1TULO IV.
Do magisterio publico.
CAPITULO VII.
Da nomeacao dos professores publicos.
Seccao. I.
Dos preliminares para a habililacao, concurso e provimento das ca-
deiras de instruccao publiea.
Art- 75. Quando vagar ou for creada alguma cadeira de ensino
publico, que tenha de ser provida por meio de concurso, o inspector
geral o fara anaunciar pelos jornaes de maior circulacao na provin-
cia, marcaodo o prazo de quarenta dias para iuscripe.ao e processo
de habilitacio d w candidatos que pretenderem concorrer ao provi-
mento.
Art. 76. Tratando-se de cadeira de instrucgao serundaria, e no
prazo annunciado nao se inscrevendj candidato algum, sera marcado
um novo prazo de trinta dias.
Art. 77. Os candiiatos aeverSo, no prazo assignado, dirigir-se
por meio de peticao instruida com os documentor exigidos no art. 82
ao inspector geral que, julgando provados os requisites do art 81
1 e 2, ordenara qua sejam inscriptos para o exame da habiita-
ao.
Art. 78. Terminado o prazo para o processo de habililacao,
( arts. 75 e 76 ), nao havendo eoocurrentes, o inspector geral fara pe-
la imprensa annunciar o concurso, marcaodo prazo para a inscrip-
Sao dos cand'datos e desigaando dia para produccao das pro-
vas.
unico. Havendo, porem, habilitandos inscriptos, solicitara do
governo a nomeacao de tres examinadores, remettendo ao direc-
tor da escola normal a lisla dos inscriptos, no caso do g 1* do
art 86 para que naquelle instituto se proceda ao exame de nabilila-
(io, de conformidade com o disposto no art. 87.
Art 79. Feita a nomsaclo pelo presidente da provincia, este a
communicara em reservado ao inspector geral, que della dara co-
nbecimento aos nomeados, avisando-os do dia e hora em que da
vam compareeer.
At 80. Terminade o exame de habilitacio, conQrmado o jal-
gamento da coramiswo examinaiora pelo consetho litterario, o ins-
pector geral procedera nos termos dos arts. 78 e 94.
SecgSo II
Pa habi'itacao para o concurs') e provimento.
Art 81. So poderao propor-se ao magisterio publico os cida-
dass brasileiros, natos ou naturalisados, que reunirem os seguintes
requisitos :
fi 1.* Maioridade legal.
f 2.* Moralidade e isencao de culpa.
g 3.* Capacidade proQssional.
Art 82. Os requisitos do artigo antecedente deverao ser pro-
vados:
g 1.* 0 dog 1* por meio de certidao de baptisms e subsidiaria-
meote por juiuncacao.
g 2.* 0 do g 2* pela exhibicio de felha corrida e attestados do pa-
rocho oo de qoaesqoer aotoridades.
g 3.* 0 do g 3* por meio de exame de habilitacio.
Art 83. Serio dispeasados :
g 1.* De exhibir certidao de idade, o candidato que for ou tiver
sldo funccionarlo publico e os que apresentarem algum titolo ou di-
ploma que nao poderiam obter sem ter a maioridade legal.
1* De apreseniar fulha corrida, os que ezbibirem attestados
de cooducta civil e moral, passados pelas camaras municipaes, auto
lit
i judiciarias e policiaes das localidades em que hoover residido
[dons ultimo* annos.
3. Da prova de capacidade proflssional, por exame de habi-
1. Os qae^xhibirem diploma conferido pela escola normal ;
4IL Os Wf" os com graos. acienlificos pelas faculdades do rm-
III. Os que exhibirem diploma conferido pelo gymnasio per-
BMBkpcano ;
IV. Os clergos de ordeni sacras ;
V Os bachareis em bellas letras, titulados pelo imperial col-
. legio Pedro II ;
VT. Os que exhibirem diplomas de capacidade, conferido pelas
escolas normaes offlciaes de qualquer provincia do imperio ;
IB. As alumnas meslras tituladas pel escola normal da
Sociedade Propig-idora da Instruccao desta provincia, em quanto
nao hoover escola normal official para habilitacio das senhoras, que
se proponham ao magisteria publico.
Aft 8i. As senhoras qoe se propozerem ao professorado pu-
blico, nio sendo solteiras, deverao exhibir, conforme 0 seu estado,
certidao de casamento ou de obilo de seu marido, ou sentenea de
separaeio conjugal passada em julgado.
Art. 85. As provas dos requisitos do art. 81, e das excepeoes do
art 83, serio efhibidas peranle 0 inspector geral.
Art. 86. O exame de habililacao versara :
g i.' Sobre as materias descriptas no art. 33 e sobre tbeoria e
pralica de ensino, quando se iratar do provimento de Cideira de ins-
trucoi-) primaria do sexo masculiao.
g !. Sobre as materias que constitue 0 ensino das escolas do sexo
feminino, segondo 0 disposto no art 34, e alem disto sobre tbeoria e
pTitie 1 d' easim.
g J. Sobre as disciplinas professadas na cadeira do gymnasio
provincial ou da oscola normal que tiver de ir a concurso.
Art 87. Quandj 0 exame de habilitacao versar sobre as male-
rias de que trata 0 g do anigo antecedente. sera presidido pelo di-
rector da escola normal, com assislen^ia de um membro do conselbo
litujrarjo designaio pelo inspector geral e por um commissario
do presidente da provincia,'que terao voto no julgamenio das pro-
vas.
Art. 88. Nao podera propor-se ao magisterio publico e nelle ser
provide :
I* 0 que em virtude de seutenga judicial hoover perdido 0
emprego publico geral, provincial ou muniicipal.
S -*0 qne tiver perdido a caieira do ensino publico por sen-
tenea mm processo disci pi inar.
I 3.* 0 quo bouver sido definitivamente condemnado por crime
contra a moral, pudor e bons costumes.
g % 0 que houver soffrido condemnagao por crime de homlci-
dio, roobo, estellionalo, bancarota, furto, peculato, falsidade, periurio
ou a4aUsrio.
Art..89. A exame de habililacao e a concurso para provimento
de cadoras de instruccao primaria do sexo masculino, poderao ad-
mtttir se as senhoras.
Art. 90. 0 exame de habililacao constara de prova oral e prova
escripta, de couformidade com os paragrapbos segnintes :
g !. 0 assumpto para eslas provas sera tirado a sorte d'entre
os poutos de um programma, formulado pelo cmseiho litterario, e
qan comprebendera lodas as materias, sobre que tem de versar 0
exame de habililacao, conforme a natureza da cadeira qne haja de
ser pjsta em concurso.
{'* o ponto paia 0 exame oral sera diverse do ponto para a
prova escripia. _
, S !- 0 programma a que se refere 0 1* compor-se-na.datan-
las series do pootos qaania's forem malarias sobre as qoaes deva
versar 0 exame e cada serie constara do tantos pontos, qoaotos pos-
sam compreheoder todo 0 assumpto de qoe for objecto.
g 4.* 0 programma assim formulado sera publicado pela im-
preosa, e podera ser commonicado na secretaria a qoem tiver inte-
rest emconbecelo.
g 5.' Nos exames de habil.tacao para cadeira de instruccio prima-
ria do sexo feminino, uma professora publiea, designada pelo ins-
pector geral, examinara sobre 0 trabalho pralico de agulba e econo-
mia demestica.
Art 91. 0 programma, de que trata 0 3 do artigo prece-
dente, sera formulado no principipio de cada anno para os exames
de habililacao nas materias que constituent 0 ensinj de instruccao
primaria ; e para as materias professadas em cadeiras de iuslruc-
(,-ao secundiria, dentro do prazo de 30 dias, a contar da vaga ou
creacao da cadeira.
Art 92. Terminado 0 exame de habililacao, os examinadores
darao parecer circumstanciado sobre 0 merecitnento das provas
oraes e escriptas de cada um dos candidatos e em vista de taes pa-
receres proceder sc-ha ao julgameuto.
Art. 93. Do julgamento lavrar-se-ha termo que, com as provas
e pareceres (os quaes deverao ser fundamentados) sera submettido
ao conselho litterario, podendo este conBrmalo ou reformal-o, no
todo ou em pane.
Art. 94. 0 inspector geral mandara publicar pela imprensa os
nomes dos candidates approvadjs e a cada um destes expedira titulo
de habilitacio, que valera por 3 annos, a contar da conflrmacao do
jjjulgamento pel* conselho litterario.
W Art 95. 0 prazo do artigo antecedente podera ser prorogado pelo
conseluo litterario, se 0 habiMado provar haver-se disiinguido no
exercicio interino do magisterio publico on ensino particular. A
distinccao consiste na vocacao, zelo e assiduidade no exercicio das
funcjoes 4I0 magisterio e no aproveiumento pelos alumnos na
razao de am decimoda frequencia da anla.
Seccao III.
Do concurso.
Art._96. As provas do coneurso serao produzidas peraote uma
commissao examinadora, de one farao parte 0 inspector geral, 001
commissario e tres examinadores, nomeados pelo presidente da pro-
vincia.
Art. 97. Os examinadores serio nomeados de entre a classe dos
professores publicos ou paniculares, ou d-? entre pessoas distioctas
por sens conhecimentos e letras, que offerecam as necessarias ga-
rantias de imparcialidade e idoneidade pjra 0 perfeito des mpenho
da commissao.
Art 98. Quando 0 concurso for para provimento de cadeiras de
instruccao primaria de a entrancia, serio preferidos em ideaudade de
circumstancia os professores da escola normal.
Art. 99. A nomeacao da commissao examinadora sera feita de
conformidade com 0 disposlo no art. 78 g unico e art 79.
Art. 100. As provas do concurso serao oraes e escriptas, proce-
dendo-se primeiro a eslas, e sendo neilas 0 mesmo ponto em cada
materia para todos os concorrentes.
Art 101. 0 assumpto para as provas escriptas sera conform
0 disposto no art. 90 1, 3 e 4 e art 91.
Art 102. A prova oral farao es concorrentes por arguicio re-
ciproca. Qnando, porem, se iratar de cadeira de instruccao secon-
dary, fara mais cada candidato uma preleccao sobre oolro pooio.
Art. 103. Os pontos sobre qne versarem as provas do concurso
serao tirados a sorte e os da prelecca) distiactos dos das outras
provas.
Art. 104. Findo 0 concurso, os examinadores, dentro de tres
dias, darao parecer escripto sobre 0 merito das provas exoibidas, e
em seguida a commissao procedera ao julgamento e elsssiflcacao dos
candidatos.
Art. 105. 0 termo de julgamento, as provas e pareceres serao
snbmettidos ao conhecimento do conselho lilterario, que podera al-
terar a classiflcario ou propor ao presideote da provincia a nullida-
de do concurso, se houverem sido areteridas as formali ladi subs-
taneiaes, ou se entender que os candiiatos nao deviam ser appro-
vados.
Serrao IV. .
Da proposti e do provimento.
Art 106. 0 inspector geral, tendo em vista as provas dos con-
currents, 0 julgamenio dos examinadores e a decisao do conselho
litterario, apreseotara ao presidente da provincia um relatono cir-
cumstanciado do concurso, acompanhado de todas as peeas que Ihe
forem relativas, indicando d'entre os candidatos approvados os que
devam ser nomeados.
Art. 107. Recebido 0 relatono e os papeis a elle anoexos, de
q ;e trata 0 artigo antecedente, o presideite da provincia fara a no-
meacao oo mandara repetir 0 concurso se para islo hoover justo
fundamento.
Art. 108. Posta pela segosda vez a concurso uma cadeira de
instruccao primaria, nio se tendo iaseripto nenhum coucurreate,
ou tendo sido reprovados todos os inscriptos, sera a mesma provida
por contrato.
Art. 109. Em igualdade de circumstancias serio preferidos .
St.* Para 0 provimento de cadeiras de instruccao primaria :
I. Os alum not mestres da escola normal ;
II. As alumnas-mejtras da escola normal da sociedade Propa-
gadora dalustruecao nesta provluuia on a. oa*i normal official
quando ? homer ;
III. Os professores publicos interinos ou os partieulares qoe por
mais de cinco annos se hourerem dislingui lo no magisterio ;
IV. Os bachareis em humanidade e os graduados em qualquer
ramo de instruccao superior do imperio ;
V. Os que tiverem publicado obras sobre materia reUtiva a
instruccao publiea, approvadas pelo conselho litterario.
g 2.* Para 0 provimento de cadeira de instruccao sccun-
daria :
I. Os que houverem escripto alguma obra, competentexenle
approvada, sobre materia relaliva a disciplina da cadeira ;
II. Os professores qoe se acharem nas condicoes do n. 3 is g
precedents ;
HI. Os bachareis em bumanidades e os graduados em qualquer
ramo de inatruccio superior do imperio.
Art UO. Quando concorrerem ao magisterio de instruccao pri-
maria candidatos, quer de um, quer de outro sexo, em igualdade de
merito, serao preferidos os do sexo feminino.
Art. ill. 0 professor nomeado, qne uao solHiar titulo e en-
far em exercicio no prazo do art. I gg 17 e 18, coosiderar-se-ha
como tendo renunciado a cadeira e sera esta declarada vaga pelo
presidente da provincia para 0 fim de ser provida por concurso ou
centrato, conforme no caso conber.
Art. 112. Aos candidatos approvados em concurso, mas qne
nio forem nomeados, se dara am titolo de sufiiciencia, com o qoal
poderao entrar em oovos concurs is independentemente de exame
de habilitacio.
{Continuar-se-ha)
DESPACHOS DA PBESIDBNCIA, DO DIA 11 DE DEZEMBBO
DK 1874.
Antonio Luis de Oliveira Azevedo.Deferido
com offlcio desta data, ao thesouro provincial.
Antonio Fraocisco de Hello.Deferido com offl-
cio expedtdo oesta data, ao Sr. inspector da the-
souraiia de faienda.
Fr. Antonio da Rainha dos Anjos Machado.At-
tendendo ao que expoz o supplicante, nesta data
recommendo a thesooraria de fazenda qoe mande
entregar a qoaotia a quern sa refere o outro mem-
bro da commissao, o delegado Antooio Perigrino
Cavalcante de Albnquerque.
Bario do Livramento.Sim.
Barao de S. Braz.Informe o Sr. inspector da
thesooraria de fazenda.
Francisco de Figoeirda Faria. Informe o Sr.
director do arsenal de goerra.
Francisco de Paula de Albuquerque Maranhio.
Passe portaria concedendo triuta dias de licenca
ao supplicante, com ordenado, na forma da lei,
para tratar-se nesta provincia.
Jose Teixeira Pereira do Lago e Luiz Manoel Ho-
drigues Valenca. -Tendo de ser submettido o as-
sumpto ao conhecimento da assemblea legislativa
provincial, subsiste a decisao desta presidents de
13 de agosto ultimo.
Miguel Arcnanjo da Silva Braga.-Deferido com
o otll'io desta data, ao Sr. inspector do thesouro
provincial".
Mauoel Felix do Nascimento.Deferido com offl-
cio desta data, ao Sr. inspector do thesouro pro-
vincial.
Maria daConceicao Rodrigues do 0'.Entre-
gne-se.
Marcolina Furtado da Silva Cabral.Deferido
com offlcio desta data, ao Sr. inspector do thesou-
ro provincial.
Ursula Cesilina de Andrade Lima.-Deferido
com offlcio desta data, ao Sr. inspector do thesou-
ro provincial.
Viriuosa Maria da Conceicao.Informe oSr. Dr.
cbefe do policia.
Commando das araaaas.
QUARTEL GENERAL DO COMMANDO DAS ARMAS
DE PERNAMBUGO, EM 12 DE DEZEMBRO DE
1874.
Ordem do dia n. 862.
0 brigadeiro commandante das armas declara
para os fins convenientes qne, tendo passado de
do'ente a prompto o Sr. major honorario do exer-
cito Jose Bonifacio dos Santos Mergulbio, nesta
data entrou no exercicio das funccoes de ajudante
de ordens do commando das armas encarregado
do detalbe, das quaes ficoo exonerado o Sr. alferes
do corpo de estado-maior de 2.' classe Jose Eli-
siario dos Santos, que interiaamente o bavia sabs-
tituido.
(Assignado.) Manoel da Cunha Wanderley
Lins.
Conforme.0 major Jose Bonifacio dos Santos
Mergulhao, ajudante de ordens encarregado do
detalbe.
Reparti$Eo da policia.
1.* seccao__Secretaria de policia de Pernamboco,
12 de dezembro de 1874.
N. 1476.Illm. e Exm. Sr.-Participo a V. Exc.
qoe for am hontem recolhidos a casa de detencio
os seguintes individoos :
A' ordem do subdelegado do Recife, Joaquim,
escravo de Clementino Moreira Temporal, e Ma-
noel, escravo de Bellarmino Alves Arocha, a re-
qoerimento dos senhores.
A' ordem do de Santo Amaro das Salinas, Jose
Manoel dos Santos, por crime de reriroentos.
No dia 6 do corrente, no logar-Carice,-do
termo de Itambe, Manoel Sioba assassinoo a Ma-
noel Lins e ferio a Joaquim Lins, conseguindo
evadir-.-e.
0 deleg forma da lei.
Dens guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. com-
uendador Henrique Pereira de Lucena, digno pre-
sidente da provincia.-0 chefe de policia, Antonio
Francisco Correa de Araujo.
TELEGRrVMMAS
Ati;\CIA IIIVAS BEVTEB
poLincos
MADRID, tl de dezembro.
O marerhul Serrano chegou sa Lo
grono com o aeu eatado-malor, sea-
do ahl recenldo pelos priiaclpaes
rhefes do exercito republicano. De-
pots de ter Inspeceioaado as tro-
past entnusiasmoi o marcctaal presidio
a um conselho de sruerra. no qual
asseuton-se n'um plaao de ataqoe
rnmbinado contra OS carllstas.
PARIS, 12 de dezembro.
(Is jornaes legrltlsslslas desrnen-
tent o boato que correa de qne D.
Carlos dedarara estar resolvldo a
nao prosegulr na guerra.
MONTEVIDEO, 11 de dezembro, i noite.
Aehamse restabeleeldaa as com-
munieacoes telecrapkieas casa Val-
paraiso.
HENDAYA, 12 de dezembro.
onteaa den-se ant cotnbate. aa
estrada de Lolosa. aas praxis
des de Iran, entre as fercas
tas e as forces republicans*,
estas. comssaadadas pela general
Lome, as qne tlnhatn caefrado earn
O flm de obrlsrar as carl Ilas a i
vanlar o cereo da cldade.
te Co I assas Isnportante. e
em favor dos earllstas.
I.uma fal obrlsxado a retlrar aa d
reecao de S. Sebasttao, depots de
ter solfrldo perdas considerareai.
MADRID, 12 de dezembro.
Notlclas aqni receMdas boje a.
nuaciam que as Koreas earUatao
evacnaram Estella. Menveram aa
bahia de Blscala fortes trmi
que eaassarani a-randes pei
eldades do littoral da pravli
l.otrono.
LIVERPOOL, 11 de dezembro.
Aqnl chesrou hontem a vi
Sles WENIERS, da eompanbla Ui
pool. Brasll aad River Plate,
as aialas da America do !.
LONDRES, 11 de dezembro.
O nsereado de eale rsteve
calmo boje. e as precos
tendenela para nalxar.
LIVERPOOL, 11 de dezembro.
No naereado de (<
ram se hoje dose mil fardaa de al
Rodao. seada tall ''d***** _
Brasll. Durante a
ve a segalnte mavii
nero i
Venderam se
ends da Brasll
Foram Importados
Sendo do Brasll
Deposits tajal
Sendo da Brasll f I
MARSELHA, 11 de dezecabro.
Mercado de cafe mntto eal
os precos com teadearia a

m


>
mm
JMf
Oiario de Pernambuco Segunda feira H de Dezembro d6 1874

ANTUEftPlA, 11 de denmfero.
Mrrcado tie cafe ibhIIo calmo. e
os precos com IphUc mi" a balxar.
HAVRE, 11 de dezembro.
Ucrcada tie cafe mtalta calmo.
os precos eom lendencla a balxar.
HAMBURXjO, 11 de dezembro.
O tnercado do case esteve calmo,
e os pre (os naantem so sent attera-
cd.e.
NEW YORK, 11 ire detetnbro.
CaKil>i gokro Londres 485 1/8.
<)nro II* 3/4. ft mcrca** de care
*<< mini*, e os precos manteia-
ip Am alteen-eao > o da Rio fair l
AjM^a o c;ix is 3/4 cents por libra
.4If;oduo aiedianu uplands 14 3/8 cunts
por libra t flevnrani *p a vlnae c
eltt mil furdns as chegadas de iio
Je aos poiios amerieauos.
RIO DE JANEIRO, 12 de dezembro.
Cumltio sobrc Lenilres *8 -3/8 d.
Iianemio.
BAHIA, 12 de dezembro.
Cambio sobre Londrrg *'=: II d
barM c if a % a SO I d. parti*
cnlar.
LISBOA, 12 de dezembro.
O poneie trialer. DOOWX da Real
Mala, procedenle de iemamhuco,
cJtcjfoii hoDlcm no no*;u porto.
LONDRES, 12 de dezeiabro.
mcronda do assucar eatcve mui-
o tram tendenria a liniiar. ar de Pernambuco, mnNrniad*
bom, a 31 sb. e 3 d. pxrias 11 % I ibras.
LI VERrOOl., 12 de dezembro. <
41 mcreado dc algodao multo cal
mo. e os precos om tendencta a
hai\ar; vend'eram-ae Hoje S.OOO
fardoo, sendo 900 procedentes do
Brusil. llerrada de assacar al
in; oh precos nuHteniamse seui
alteracao I de *emame, bam*
amcrictano, SC sli. c d. < o masca-
ado pureado "at nil. i o dc Maceio
mediano 33 sb. e d.
NEW-YORK, 12 de dezembro.
Cambio sobre Londret i ,.", ill.
'Ouro 111 3/4. O mcreado de rare es
li'vr calmo. e os precos do dla an
tcrior, Husleiitaram-H : o do Rio
ran 18 1/4 e o- bra- Algodno mediano uplands 14
1/4 cam por libra i as chegadas de
boje not* porlos amcricanos eleva-
ram ni- a 31,000 fardoa.
1I1MRURG0, 12 de dezembro.
O cafe de Santos bum mediano a
85. c totes medianos a 83.
HAVRE, 12 de dezembro.
Esteve bastanfc quicto o mercado
de alRodao hoje. c os precoa mos-
(ram tendencia para bai.va.
MARSELHA, 12 de dezembro.
!t!ercado le cafe muilo calmo, e
os preoas com tendencta a balxar.
tasucar de Pernambuco 33 francos
pelo a KO-kilotfrM.
(aCF.SCU AMERICANA.)
I.isboa 12 de dezembro.Chegou hon-
ltm o paquete inglez Sou AT A, da lioha do
Pacilico, procendente da America do Sul, e
baje opaquete tambem inglez DOURO pro
cedente do Rio da Prata pelo Brasil. Di-
zem de Madrid que o marechal SarraoBj
-que parura para o norte,'havia chegado a
Logronho.
Bahia 12.Cambio sobre Londres 26
1|4 bancr-rio, 26 3(8 e 26 1*2 particular.
Rio 13.0 consellieiro Uantas, que che-
gou uUimamcnte da Bahia, tern recebido
esplendida* m&nifestac.des de aprego da
parte de seus correligionarios. Os chefes
Jo partido liberal se teem reuoido em con-
fereneias, o quo tern dado maior animacdo
ao centra director do ipesim partido. Cor-
je que o Sr. ministro do imperio vai apre-
sentar medidas energicas com referenda a
qoestao religiosa e se nao forem ellas acei-
tas retirar-se-ha do gabinete. Cambio sobre
Londres 26 3(8 bancario, 26 7(16 e 26 1(2
particular.
Bahia 13. Chegou esta manha dospor-
tos do norte o paquete naoional CONDE
D'EU: vai sahir I tarde para o Rio de
Jarneiro.
P
REVISTA DIAR1A.
Cellectortaa proTlnciaes.Por porta-
rias da presidencia da proviucia, de 9 do cur-
rente:
Foi exoneraJo o bacharel Braz Florentine lien-
nques de Souza do cargo de fiscal da collectona
provincial deOlinda, e n meado para o sobstitar
d bacharel Jose Vicente Meira de Vasconcellos.
Fei creada uma collectona provincial no moni-
cipio de Gamclleira.
Foram notneados para essa coltectoria : Joao
Bernardino Nuues Ribeiro e Austridiano Pergen
-no de Almeida Andrade, collector e escrivao.
Admiaistraca do eorreao. No sab-
bado seafisou se 6 concurso para provimenlo de
dons lngares de praticar.ies des?a reparticao, sen-
do a ciiinmissao examiaadora composta dos Sra. :
Jo^e Bandeira de Mello.padre ViceoteFerreirade
-Mijueira Varejao e Joao Fernaodes Viaaaa.
Compareceram oito examinandos. que tiveram a
seguinte cU:>.'ilicaca<): Casiiuiro Lucio dos Santos,
approvado com distincgao; Jo^e de Barr&s Cavsl
-eante Lins, Joaqnim Francisco de Paula Esteves
Clemente e Antuuio Carlos de Castro Madeira, pie-
namente; Mazimiano Lopes Machado Filho, An-
tonio do Carmo seraphim e Silva e Jose da Fon
cea e Silva, simplesujente ; e am reprovadu.
Em vista do resultado, fecam OMneado, por
^ortaria do Sr. adcrnistrador, de 12 doeorrote,
os Srs. Casimtro Lucio dos Santos Josede Rar-
ros Cavaicante Lmt.
ainhelro. Q vapor YaterU 4e Smirnhn'
tronx^ para :
Vicente M. de Aguiar & Innao IrOOftf'OA
Miguel Jose Alves. 780K06'
Dr. Manoel do Nascimento Machado
Portella 500 000
Joao Theopbilo da Meirellea liO;OUi
Hoaturo- Pedeui-iios que lembremoc ao Sr.
dscal de S. Jose, a conveaieticia da sex remwvid .<
da ma do Forte para lugar mais aproprudo, um
raonluro que alii existe : ao oaco de S. S. a^ordar
com a lembrangi, queira deliberar no caso.
tianpamcli.Sob a presidencia do Sr. eom-
meadador Joaqoim Lopes Miebado, effectsoa-se
boBtero, as 11 -boras da manaa, so Umplo da lo\*
laajoBija sob aquella denorotoa^o, a aDDunoiada
renniao dos filiados a mesna loja, e oa das mais
da proviucia, para isso convidadas devidamente.
afirn de serem diseatidas as bases sobre qiie deve
assencar o piano de urna serin is leterminada de
canlesMcias pablieas, que a loja Gaitf'itu-ii esla
DO loavavel proposito abnr.
Emraeguida as palavras proferidat pelo preti i
dente da sessi>, ao abri-la, o resi.ectiva secreiario,
o Sr. Or. Praneo de Sa proced. u a leilura das ba
ses que a mesa antendia dever gubmerter a ctibi-
daraijao da ea*a para u flu* ja ei4res>; e esaaa
depojs de ucna dacuisao aw qua Xomacam parte,
orando por veaet cada urn, o Srs eommendador
topw Macbado, Dr. Franw de S*, Floriano Brttto,
Dr. Cnrneiro Mgnieiro, Or. Malnquias Goncalves,
Dr. Jose Gomes Coimbra e Verissimo Chaves, fa-
ram approvados com rigeiras atira^es..
Seado ja adlanlata a hora, deixou de ter lugar
a conterencia annunciada, e da qual esUva in-
cumbido o Sr. Franciseo Augusto de Almeida.
Concerto. Deve reahsar se hoje a noite,
no salio do Gabinete Portuguea de teitura, o con-
certo dado peio dtstiacto artisla, o Sr. Giovaaai
Scolari, com o valioso asaMrso da 4isl'ncta can-
tora a Sra. Carolina Atiiiet, dos rtistinctos artista* os
Srs. M. P. Pazio, Goate Pietro, Loredano Raztotini,
C Lyra, habeis professofas de piano, dos disUnctos
dHetuntes Srs. Lopes Cardoso, A. Ciui, F. Mara
bac, e do muite coavtecido e habil rabequista
aeriiaiubucano o Sr. Pranceliao de Moura Pes-
soa.
0 concerio sera dividido era duas partes, de se-
guitite modo :
iflrimeira paiie.
Ptiautasis, a quatro maos, para piano, pelos Srs..
Fazio e Lyra.
Grande aria da opera NmbmcodonezH; pelo Sr.
Scolari.
Duetto da opera IVopndor, pela Exraa. Sra. B.
Carolina Angel e o Sr. Lopes Cardoso.
Romance da opera Don Carlos, pelo Sr. Sco-
lari.
Pftaatarfa de rabeca pelo Sr. Francelino.
Itoniance da opera Lucrecia 0Mpfa pel* Sra.
CarnJina Angel.
Romance da opera Africans, pelo Sr. Ciai.
Segunda parte.
Pftanlasia para piaoo.
Aria da opera Lucrecia Borgia, pelo Sr. Sco-
la.
Phantasia de rabeca pelo Sr. Franceliao.
Ana da :arttaela Juj/ar cum fvego, pela Sra.
Caroliua Angel.
Aria de tonor na opera ErmatU, pelo Sr. Car-
ddao.
Phantasia para piano.
Arii de baixo na opera Ernani, pelo Sr. Sco-
lari.
A' ultima hora, a convite do Sr. G. Scolari,
prestouse o Sr. Conde Loredano, da maneira mais
urbaoa, a concorrer para esse concerto com o
subido talenu que o distingue ; o que vale dizer
que augmentou de importancia o raesmo concer-
to, por maior qne fosse' a que ja se lhe attribuia.
i:iiiraria de assucar de algodao.
Nos dias tail do corrente vieram ao nosso
mercado 79,680 saccos com assucar e 8,597 sac-
cas com algodao.
Comarca do Calm.- Com oprazo de 60
dias, a contar de 7 do cnrrenle, acba-se a con-
curso o provimenlo vitalicio dos otll ios de escii
vao privativo do jury e das execucoes crirainaes
do termo do Cabo.
vlnculo de itasnlie. No dia 18 do
corrente. vai a praca, na comarca de Ilainbe, por
venJa, a comprehensao denominada Buraco,
do exiinoto viucoio de Itarabe, avaliada em ....
5.01)05000, tendo 1,110 bracas do lado de leste,
'i09 do lado do ncrte, 682 do lado do nome-te,
Id do lado do poente. e 681 do lado do kgL A
venda sera reali-ada a visia ou a prazo de li
annos, no maximo, com os juros de 6 por cento ao
anoo.
Propagadora da Instruccao Pa
blica. Araiuba as 6 boras da tarde deve rea
lisar-se, na casa n. 28 a rua do Pires, a reuniao
das nn-n.lirns do ccnseluo parochial da freguezia
da Bo'-Vista, aiim de proceder se a eieicao dos
novos funccionarios para o anno de 1875.
Arresnatacocs provlnciaes. Na 5"
f'.-ua (17), vao a praca, peranle a junta do thesou-
ro provincial, o empedraraento do 1Q e 3 lancos
da estrada de Pal mares, orcalo era 11:880 000;
e os repays do quartet do corpo de pohcia, orca-
do> em 897*820.
V a pores esperados. Hoje, o brasilei-
ro Bahia, dos portos do noi te do imperio ; a 15, o
americano South America, de New-York, pelas
efcalas. e o inglez Cordova, da Europa; a 18 o
brasileiro Parana, dos portos do sul du imperio;
e a 21, o inglez Liguria, de Calhao pelas escalas.
Bleleuo.Honiara, 13, procedeu o Hospital
poriuguez a sua eieicao para o futuro anuo de
1875, dando o resultado seguinte :
Junta aduiioistr -tivn.
ProvedorAntonio Correia de Vascon cellos.
Vice-provedor Joao Jose Rodrigues Mendes.
Esmoler-Joaqnim Manoel Ferrcira de S.uza.
I.* secretarioLuiz DupraL
2. secretarioJo?6 da Silva Rodrigues.
Mordomos.
Bernardino Gomes de Carvaiho, coromendador
Francisco Ribeiro Pinto Guimaries, Manoel Fer-
nandes da Costa, Francisco Ferreira Maia, Anto-
nio Nunes Ferreira Coimbra, Cesario Acurcio da
Silva Papoula, Antonio Jose Gomes, Severino Sa-
raiva de AnJrade, Manoel Luiz Ribeiro, Bernar-
dino Pereira Ramos, Antonio Goncalves de Azeve-
do, Joaqnim Caetano de Carvaiho, Jo?e Pereira
Vianna, Francisco dos Santos Macedo, Mannel Fer-
reira Barthulo, 1 A-. Narciso Oliva, Joaquim Ro-
drigues Tavares de Mello, Luiz Abranches de Pi-
gueiredo.
Commissao de exame de contas.
Miguel Jose Alves, Joao Quirino de Aguilar,
Jose'Azevedo de Andrade.
Assasslnato.Manoel Sioba assassinoo, no
dia 6 do corrente, no lugar Carice, do termo de
Itambe, a Manoel Lins, e ferio a Joaquim Lins,
pondo-se ao depots em fupa.
Valeria de Mnlnabu.No sabbade a tar-
de r.hegon esse vapor, da companbia Babiana,
trazendo joroaes de Aracajii ate 3 e de Maceio
ate 11 do corrente :
Lemos no Jornal do Aracaju' :
< Realisou-se, no dia 20 de novembro, a reu-
niao para que convidara o Exm. Sr. Dr. Passos
Miranda, todos os Srs. agricullores da proviucia.
No intuito de tudo empenhar pelo melhora-
mento da primeira iudu.-iria do paiz, aqui ainda
mais atrazada do que em outra qualquer parte,
diri ^io-se S. Exc a todos os interessados, pedindo
o seu comparecimento concurso ;-a; a o bom re
sultado daquella conferen.ia.
c Nao poderam comparecer todas as pessoas
com quem contava S. Es?., talvez pelo retarda-
memo da entrega do i ennvites dirigidos; mas
ainda aesim, entre o grande nuraero dos que se
apresentaram, manifesteu se logo, como era de
esperar, a mais franca adhesao ao pensamanto do
Exm. Sr. Dr. Passos Miranda, em quem reconbe-
cem 'jngis e troyanos as mais puras intencdes, no
qne diz respeito ao adiaatamento e progresso da
proviacia.
Muito animada esteve a reuniao do dia 29, e
todos procurararo, como vio-e, significar ao dig-
no pernambueano qne governa a provineia, o de
iiuauto serao capazes para auxi!ial-o em tao nobre
cmpeBho.
a Foram hem acolhidas as medidas propostas
por S. 6-sc, e se alguma 4iscussio anteceden a
adopcao de cada uma deilas, foi para que fosse
traduzido o elogio de que se tfaziam credoras,
do que para serem impugaadas, o qne seria uma
injustice.
c S. Eae. apresentou, como de mais urgencia, a
creacao de eatabelecimentos de credito e o estabe-
lecniieoto de engenbos ou raachiuas centraes no
territorio aergipano.
Nio foi, perem, resolvido ainda o modo por-
que devem ser po-tos em pratica samePiantes
ineios, porquaalo, desejaodo S. xc que todos oa
lavradores de Sergipe sejam qiurido a respeito,
convocara-oide sovo, para uma segunda f euniao,
que deve ter Jugar no dia iO da ^rrento,
i Cremos e deveroos crer, que a agricuHura de
Sergipe, ate boje acaohada, racliiuca por assim
dizer, entrari agora em nova e por veatura maia
ditusa phase; ; crediiamos sinceramente, que uma
epoca de mais vireataa oaperaoeaa vai surgir pana
a nossa proviacia, e que ditatado* oe borisoates
de suas tioancas, meliior e maia traoquilla exw-
fc?ucia sera garantida a sens Gthos.
a Qacda -se nosea creoea nessa forca de vontade
de qua taotag e tao sobejas provas ha dado o nos-
so actual admini-tradc.r, nSo recuando ate hoje,
aote qualquer ohstaculo que se teru anteposto aos
sens fllanos bem concebidos.
a Rois e o mestno Sr. Dr Passes Miranda, qne
proenrou debellar o contrabaado reformantlodeain
modo proflcao a legislacio fiscal a creando esta-
ciles uscaes ; o que fundou o atylo das orphSs
desvafldas da provineia ; o que refwmoa a m
iruccio, astabelecebdo o ensino obrigatorlo e CYe-
ando uma eaeola normal regular e coinpleta ; o
ipn ainda nao sacrilicon a justiea e o direito a
conveaiencias puliUcas ; 4 4 mesmo qne veodo
semi raorta a agricultura de Sergipe, creitado o
raafiansial d9 3U3i felicidadej, pro^Oe-se curar de
seu> males, e so os aesamparara. qoaodo, o que
nao se deve crer, se hoover convencldo de que 6
impossivel reraeaial-os.
c Nao trepiie S. Exc, qua a provineia lhe sa-
bers relribuix s oabrcw, ojuer cam a ooDiidera- j
v*J e respeito de que geralmente e ceroalo, qaer
com o reconhecimento profundo, nio'so dos que
testemunbam oculariueute seus aotoa, am* *
quantos tiverem conhecimento dessa vtAioela
gloriosa, quo se vai preparanda. >
Das Alagoas uadi ba digno de mspclo.
Proclanaas.Foram no dia 13 lidos os se-
guinles, na igreja de Nossa Senhora do Rosario, que
serve aclualmente de matriz da freguezia de San-
to Antonio.
1.' denunciacio.
Samuel de EspirKo Santo Cbanta, com Fraacieca
de Souza Borgas.
Joaquim Manoel dos Santos da Conceicio, com
Maria da Concaicao Neves.
Eradio Francisco Lavra, com Amelia Frattcisca
Cavaicante,
Alfredo Baptista Braga, com Maria Adelaide Pe-
res da Cruz.
Joao Leite, com Laopoidina de Souza Soares.
Laurindo Francisco de Assis, com Maria Lyra de
Amorira.
Martiaiano Eleulerio ik Silva, cam Emilia Mon-
teiro da Silva.
3.* denunciacio.
Jose Theophilo da Silva, com Maria Francisca
da Annunciacao.
Rufino de Moura Pimentel, com Fraacisca Roma-
na de Carvaiho
Deocleciano Ferreira dos Santos, com Maria
Francisca Beaerra Cavaicante.
Dr. Julio Cesar de Castro Jesus, com Anna Be-
nign* de Barros.
Joai Barges Alves, com Joanna Thereza Lins de
Albuquerque.
Jose Francisco Buarqoe, com Alviua Francises
Barreto.
Gustavo Mermood, com Maria Candida de Senna
Dias.
laotcria. -. A que se acha a venda 6 a t28\
a beoeficio da Santa Casa de MiwrfeorCIt, a qual
M exlrahira hoje, 14 do corrente.
teilaes.Hoje effectua o agente Dias o leilao
de objectos para escriptorio, dons cofres de ferro
prova de fogo, uma caixa de ferro, prova de fo-
go, is 10 1(2 boras da man hi, no armazem da
praca do Corpo Santo e rua do Vigario Tenorio
n. 2, e ao meio dia as annaaeai da raa do Tor-
res n. 8.
Cemlterio pubilco.-Ohituario do dia 11
de dezembro:
Henrique da Costa Snares, braneo, Portugal, 34
aanoa, sulteiro, Boa-Vista; hipertrophia do coracao.
Pedro Paustiao Soares, panto Pernambuco, 32
annos, solteiro, S. Jose, eongestio pulmonar.
Liberalo, braneo, Pernambace, 8 mezes, S. Jose ;
gastrite.
Constancia Rozalina, parda, Pernambuco, 30 an-
nos, solteiro, Boa-Vista variolas.
Edoarda dos Santos Ferreira, branca, Pernam-
buco, 41 annos, caaada, Santo Antonio ulcer as
ulerinas.
Rosalina, parda, Pernambuco, 13 annos, S. Jose;
conge; tao cerebral
Maria Joaquina di Conceicio, parda, Pernam-
buco, 60 annos, viuva, Boa Vista; erysipela.
Anna Maria da Concei;ao, parda, Pernambuco,
80 annos, vinva, Boa-Vista, hospital Pedro H ; ca-
cbexia cancerosa.
Joanna Maria dos Prazer^s, parda, Pernambu
co, 38 annos, casada, Boa-Vista, hospital Pedro
11; u I ceras.
Manoel Pereira Maia, braneo, Portugal, 14 an
nos, solteiro. ^mto Antonio; queimaduras.
Simplici ravo, preto, Pernambuco, 42 an-
nos, solteiro,UDa Vista; bexigas.
Companhia dos trilhos urbanos do Recife 4 Olinda e Bebe-
ribe.
MOV1MENTO DA CAIXA EM RESUMO DA COMPAHHIA DOS TRILHOS CRBAXOS DO RECIFE A OLINDA
E BEBERIBE, RE1.ATIVA*ENTE AO MEZ DE NOVEMBRO DE 1874.
Receita.Producto de bilhetes
Idem de assignaturas
Idem decarga
Idem de expresses
Idem de telegrammas
ENTRADA.
Multas impostas a empregados
Materiaes veodidos, inteiramenle iuulilisados
Deposito dos empregados ,'
Saldo do mez de oumbro ultimo
SAHIDA.
Ordenados e ferias.Trafego:Movimento
Estafioes
Carga e lastro
Conservacao das linhas
Cnnservarao dotrepi rodante
Administraclo :-Engenheiro fiiscal
GratiGcacao de ontubro proximo passado a
dezembro proximo futUTo
Koto
Escriptorio
12:3175100
3:065i000
1:074K0
104000
2$5O0
557500
16:668*710
44*052
1905000
16:902*762
9:114*959
26:027*721
1:930*166
1:410*240
691*300
600*000
58*832
280*000
Diversas despezasMateriaes, azeite, objectos para 0 escripto-
rio e ontras despezas
Credores geraes:Pago por conta deste e de mezes anteriores
Obra nova : -Ferias
Materiaas
Paganento de depositos a empregados
Saldo irue passi para- 0 mez de dezembro proximo futuro
4:031*706
337*374
924*500
938*332
577*050
465*010
6:231*912
1:866*277
1:415*670
1:041*060
250*000
10:806*919
15:211*802
Escriptorio da companhia de trilhos urbanos,
30 de novembro de 1874.
0 thesoureiro,
' Luiz Jose Pinto da Costa.
26:027*721
tgual meas do anno de 1*33.
ANNOS
1873
1874
TELEGRAM-
MAS
*
2*500
EXPRES-
SOS
30*000
10*000
20*000
CARGA
603*640
1:074*020
ASSIGNA-
TURAS
3:100*000
3:063*000
35*000
BILHETES
15:238*600
12:517*190
2:721*410
TOTAL
18:972*240
16:668*710
2:303*530
Differenca a favor de 1873................. 2:776*410
Idem afavorde 1874...................... 472*880
Escriptorio da companhia, em 11 de dezembro de 1874.
0 guarda livros. Joao Carlos Augusto de Figueiredo.
Deapeaa com o caslelo da Companhia dos Trilbos Urbanos do Recife a
Olinda e Beberlbe.no sues de novembro de 189-1. comparada com
a de igual mea do anno de 1S73.
Trafego. ....
Conservacao da linha.
do trem.
Administraeio. .
1874
6:707*151
1:113*010
3:522*6:;:$
1:248*528
12:591*342
1873
7:481*538
2:006*639
851*350
1:145*686
11 485*413
MF.NOn DtSKIA
Em 1874
774*387
893*627
*
1:668*016
Em 1873
2:671*103
102:842
2:773*945
Escriptorio da companhia, 11 de dezembro de 1874.
0 guarda livros, Joao Carlos Augusto de Figueiredo.
PARTE POLITICA
PARTIDO CONSEMl1DOR
RECIFE, 14 DE DEZEMBRO DE 1874.
Liberdade religiosa, 6 esse 0 nosso pre gramma,
dizem agora os provmcianos.
Com soas mentiras habituaes, e por meio de vio-
lences inuteis 0 governo aggravara a qnestio sem
satisfazera nenhum espirito serio, e verdadeira-
mente amigo do paiz.
Nada de persegnicdes e violences contra as
creneaa que se baseam aa moral de Jesus Cbristo,
tal e a nossa bandeiral
Traidores; brasileiros degenerados f5o estes pro-
viudauos que estao fazenio causa coramum com'
os iuimigos das liberdades publlcas I |
Quaes sao, piwincioMos, as violencias inuteis
que so servem para aggravar a quesaio sem salis-
fazer a nenhum espirilo serio ?
deu Ingar as mais publicas manifestacues de rego-
sijo da populacao.
Ao passo qne, diz a Nacao, 0 Sr. conselheiro
Nahuco de Araujo quebrava 0 sileacio, em qne se
mantivera discretamente, para defender 0 voto qne
prestara como conselheiro de estado, 0 Sr. senador
OctaviaDo, medindo com olbar de aguia os perigos
da situacio, homologavana impren-aas conclusoes
do sabio paracer, e, roborando as com 0 prestigio
de sen talento, indicava nellas 0 programma dita
do pelas circumstancias aos partidos conslitucio
naes.
Como consequencia e rorolloario dessa decisio
do cooselho de estado a que 0 rebelle e refractario
D. Vital niio quiz dar execucao affrontando assim
a lei do paiz a quem todos os cidadaos devem obe-
diencia, vio a sua pronuncia e condemoacao.
Ainda ahi 0 partido liberal, na trihuna e na im-
preDsa, nao vio se nio 0 jnsto desaggravo da iei.
Notneadamente os provmcianos levavam sen es-
pinio de opposicao e reaccao, alias legitima, aos
actos prat 1 cados pelo coodemnado bispo a ponto
Quaes as peesegojeoes e violencias pralicadas de, no dia sagninte ao da sua prisao, censnrarem
contra as erencas que se baseam na moral de Jesus 0 modo porquo foi el la effectuada.
Christo 1
Recordemos o curso dos acontecimeUos.
Quando as irmandades recusaram se a cumprir
ummandamento pastoral, offeusivo aos seas esta
lutos, annunciou-se logo que 0 bispo D. Vital in-
terdissera taes irmandades e confrariai.
Entao rompan da imprensa dessa Provineia, sem
distinc-So de cores politieas, um brado immenso
reclamando contra a violencia do poder espiri-
tual.
a E" um rto, eum criminoso, dizi&m, e portan-
to i abuso terse defferencias para com elte. t>
Coosegnintemente ve-se qua a Provineia abra
con a politics religiosa eontida no aviso de 12 de
jonho, vendo na crademnacao de D. Vital 0 Justo
desaggravo da lei, e nao uma inedida violenta,
inutil :
Entretanto agora, q-e abracou-se com 0 partido
denominado catholieo, esse partido retrogrado, euja
aspiraclo ultima, 6 0 conflsco de inalieaavels direi-
Deste accordo geraj nao- destuou a Pnaincia, tes da toberania nacional, vem dizer que a prisao
qne nao cessava de reclamar medidas de excessi- e condemnacao de D. Vital foi uma medida inuti!,
vo rigor nao s6 contra 0 acto violento e illegal de violenta, que so servio parairritar as conseiensias
D. Vital, eorao centra todos aquellas sae adheriam catholicas.
as suas ideas. I Pols a lei de boje nao a de hcutem'r
Nomealamenb lembraoes 0 nome do Sr. Dr.I A lei existe, nao foi cumprida, nao foi executa
BarUosa de Araujo, que entao exercia am lugar da ; 0 que fazer *
na secrettria do. governo, e a fronineia accusavai Nio tendes sinceridade, provmciauos.
vioiemamanla o honrado Sr. Dr. Lucena por con- { A vossa politic* 6 uma perfeita rBystlfleacib o
servaJ o en tal lugar. < pensamento unico que vos dociina e o poder. re
Interposto o recuzso pela irmaadade do Santij- aha o poder ainda que i??o euste a oesgraca da
?rmo Sacramento da matriz de Santo Antonio para patria, ainda que seja com offensa da inJepen'den
o eonselbo de estado, at forma da nosaas Iais, foi cia e soberania da nacao p da digirldade e dlreitos
elle prtvido pelo aviso de 12 da Jonho do anno do cidadao brasilefro, e tudo estari reiolvido do
pissado. ntelhor modo.
0 publico sabe como foi recebido este acto, que A allianca, pnvineiano*, que aeaba's Jde fazer
Com esse partido que tem por chefes esses estran-
geitos fndigoos que abusam de nossa hospitaltda-
de, o um acto immoralissimo que sempre ba de vos
infamar I
t Nada deyerseguicoes e violencias contra as
erencas que se baseam na moral de Jesus Christo
Onde estao estas perseguicoes as erencas reli-
giosas ?
Isso seria de causar iodignacio, se nao fosse ri
diculo.
0 governo nao fz violencia e nsa nersegue por
motivo de religiio; antes pelo contrario o governo
piocura por todos os raeios garantir os cidadaos
das violencias do poder espiriluaL
0 programma do ministerio auual, como o de
qualquer outro que o venba a succeJer, nao e
outro se nao salvaguardar as prerogativas e in-
questionaveis direitos da soberania temporalI; isso
se ba de eonseguir apezar da opposicao dos inimi
gos da patria, entre os quaes se enconlram hoje
os provincianos, que por aberracao se dizem libe-
raes, da uiesma forma que os escriptores da Uniao
se arrogant o privilegio de catbolicos e uoicos de-
positarios da verdade.
E" o caso de dizer com o poeta Virgllio:
Ambo florentes.......
FUBL8CAC0ES k PEMPP.
Compadre Guedes.
Compadre, nao lhe parece que os malunguinhos
do papel Provineia etao com papeiras, devidas a
sna estupida opposicao .'
Lembra-me haver dito na mioha segunda missi
va, qne o governo nao precisava de criminosos para
manler a sociedade pacitica.
Dou o dito por nao dito, para dizer com expe-
riencia, qne as vezes o governo precisa delles para
se manter, quando tern alguma idea a realisar e se
acha enfraquecido.
Os tafus cahiram bo anzol, an Jam por abi fazendo
tuttis, e aqui temos no rasto o depositario da paz
de espada em punbe em um carrioho de rasas I
Ah I compadre, os raaaicacas da tal Provineia,
estao perdidos, ja os encomraendo a uma tua
poita de craua.
Andaram, viraram e mecheram, foram dar com
as ventas na toca barroca do olha do. .
Sao tao estupidos e desazados, que fazem tutu
sera bandeir^ ; 6 uma manada de reos de policia
que por ahi anda matando, roubando e incendian
do archivos e cartorios I
0 mais interessante e ver Ze Tangao, ilachadinho
e o resto destes barrigas d'agua, dizertm que estes
hediondos factos de c nibalismo nao sao obra ma,
como se nio sao iguaes aos da raatanca da Soledade,
e se ja nao tivessemos em inao alguus decumentos
escriptos por elles ordenando e animando esse
triste movimento.
Como se nio tivessemos presente iguaes docn
mentos da corte em obseqnio a triste lembranca
deste infame e desgracaac movimento, de accordo
com o cego jusuitismo que explora minas, era no-
me da igreja.
Compadre, sacudi as pennas, e iJe fazer parte
do braeo direito do governo, na execucao contra
estes malfeitores que alteram a pas publica, para
melhor pescarem sea mesquinbo iattretse pessoal
a ensta dos ineautos.
Dissolvidas as camaras, suspeasas as garantias,
eston eu eom o governo em campo livre, agarran-
do nm por nm e soltando-os em Fernando, sem
forma nem figura de juizo I
Elles o qaerem, e en tambem, 6 se pegar i
raeltel os no saceo como rolas I
Agora dizem lado para se porem ao fresco, dei
xando a pobre gente qua sacrificaram no campo
do crime, eomo lizeram nos dias seguiiites ao da
raatanca da Soledade I
Mas, eu que os conbeco e sei, que juramento da
parte, *6 prova eoulra ella ; quanto mais jurarem,
que nada tem com esse bando de salteadore-
mais prova m a sua antoria.
Essa infame stmulacao com que illudem os in
eautos, caro ha de castar a esses miseraveis que
swam o papel Provineia diariamente, de negras
calumnias e injurias contra a sabia, prndente
justa adinlnistracao do actual presideote.
Estao em flagrante, nao ba para onde fugir, a
inqnieiaclo que se experimenta preseatemente, e
obra delles como Cbristo e filho da* Virgem Ma
ria.
Resolvem tudo por meio da ealnmoia, da men-
tira e do crime; porem, sem lealdade a seus pro-
prios allii^os e eoragem precisa para manterera os
sens feitos.
1 Comprometlem os dutros e fogera mlseravelmen
te de seus compromissos !
E, ainda ha quem nio conheca esses cobardes
fedorentos, verdadeiros herejes da paz e soedga
publico 1
E, ainda ha qnem leia os sens escriptos, e se
deixe levar por suas abominaveis alicautinas T
Miseraveis sedentns de sangue : prepararara e
executa ram a matanca da Soledade, e afinal unera-
se agora com as victimas que escaparam a seu
punhal, para nova matanca e ladroeiras I I
Qne erara estnpidos e ignorantes conhecia eu ;
mas, que a estnpidez desses miseraveis cbegasse
a luucura de apresentarem-se uoidos a um bando
de malfeitores que por ahi assustam o socego das
familias, nao acreditava se os nao visse agora se-
rem os cabecilhas com os jesuitas.
Emlim, compadre Guedes, o mat so difflculta o
remedio quando e desconhecido.
Ha sedicao e cabecilhas conhecidos, ahi estio os
jesuitas estampados na criminosa papelada que
acliou a pulicia, com o directorio desse infamante
papel Provineia.
Portanto, sendo o mal qne flagella preseatemen-
te a sociedade pacifica ja conhecido, o remedio se-
ra decisivo e a cura sua legitima consequencia.
Nao ba para onde fugir, crime, fo-ra e castigo
ou mal, remedio e cura.
Toda verligem tem sempre um intervallo de luz;
os liber, es do papel Provineia tem marchado
constaotemente de vertigem em verligem e acbam
de enlouquecer executando crimes.
Coitados prostitniram a imprensa Provineia,
arrebanharam a padraria que Ihes escapou do pu-
nhal em 14 de maio na Soledade, e ja sem leme
se derraraaram no crime em que estao afogados,
sem mais salvacao possivel.
Estao muito abaixo de malunguinho: nao ve do
promotor de Olinda ?
Ha cousas que so armadas pelo diabo I que
tinha os trmdos Tarqmnios de meiierem o rapaz
na alhada ?
Ab I cabio tambem Tarquininho no corJao do
arco do governo t
Pois quem e empregado publico, tambem se leva
por affeicao para nao fazer o que deve ? quem o
metteu nisto menino ?
Eu dava dennncia ate contra Satanaz, que an-
dasse aos saltos contra a tabella do governo.
Men filho, nao sabe que o governo e o deposita-
rio da paz, e qne por isso eontra ella, nao aguenta
pao no eovido ?
Quando o governo e bisonbo, tambem faco al
gumas molecagens; mas, quando e igual a'este .
ui I I so procuro saber para que lido tem a
pr8a I
Seus titios estio no gume, nao sera V. o unico
a provar & ponta da bigornia.. sua alma sna
palma !
Haja rulo, o que eu qaero e ver se larabisco
alguma cousa, e tempo de fes'.a e estou em tre-
menda quebradeira I
Trts -akos.
Ao PiYin. guvernador do bispado.
Qual a razio porque ainda nio foi orferecido
um snspensoriozinbo ao padre Manoel Marqnes
Barboza, que reside em Guyana* ?
Sera porque elle conta com proieecao escanda-
losa ? On porque o Rvm. governador do bispado
tem contemplacoes com a Sra. Candinha, e esta
garante a mvulnerabiNdade do padre Marques?
Cremes qne a lei deve ser igual para todos, e
qne em outros tempos de rigorosa juslica esse
idre sao escaparia.
E* falsa a noUchi qte foi lera&Vt rVwiHeflt, e
qne.fei purrlieada s>bre a epigraphea policia
mcrsa be i ofciaem qne se dtz r ter stds en-
contra i" e-enndido dentro de nma casa um homem
inteiramente despi In, o qual sendo agarrado pelo
dY>ao da rasa < cundutido a prssenca do snbdele
galo da B6a-Viila, reeonbeeeu se ser um sofdad-i
de policia qae alb se introduzira para roubar, at-
iribuindo se-lhe a auloria de divtrtos foubos na
mesma casa.
0 homem encontrado em um quarto o> eertedor
da escads do sobrado do beceo do Veras, f qae
reside em um dos aodares a Sra. vinva Softer is
Figueiredo, soffre ba mnito tempo de aliene*>
mental, e nio 6, nem pode ser aoldado do eorp<
de policia, nsm de outro qualquer ; seado ainda
certo, jue, o pobre louco nunca foi accosado por
crime de ronbo.
Recife, 12 de dezembro de 1874
Deriode Aquino Fenceca.
M *. Ata a sympCeaaaa. Deverao-nos lembrar qn
os syrnpiomas sao as provas da lota danztoreaa
eom a molettia. Dix-se nos qae as forcas am
maes estao lutando eom o veneno occalte.
Auxiliera se e fortiiiquem-se com este testau-
ralivo natural e soberano charaado a Salsaparri
lha de Bristol, e o resultado nio sera duviJosi
Neohnma doenca node resistir a essa poderos;
allianca.
Seo inimigo seacha derramado pelas veias, est
grando detergenle o busca e o deraloja deltas.
Concluido islo, a losse que iodiea a phtysica, as
chagas que denotam a presenca da* rscrofala*.
os terriveis padecimentos do corpo e do espirit
inhere ntes a um estomago achacado, e o estaao
preternatarl do ventre, dssapparectm para lof>
e logo.
Este pnro e pideroso tinieo e allernativo vege-
tal e antysepticu. limpa, regnla, fortaleee e vigori-
sa toda aorganisaclj interior, ea cura e cora-
pleta.

COMMERCIO.
JUNTA DOS CORRETORES
Praca si* Recife, 1% sle dezem-
bro de 1S94.
AS 3 HORAS DA TARDE.
cot a go as orncurs
Algodao de Maceio 1* sorte 7*800 por 13 ksM
posto a bordo a frele de 7|8 e 5 Or>),
hontem.
AJgoaaode Maceio mediano 7*200 por 13 kik
nosto a bordo a frete de 7|8 e 5 Or",
hontem.
Cambio sobre Londres a 90 d|v. 16 l|4 d. por
1*000, do banco.
!2ambio sobre o Bio de Janeiro 8 e 10 drv.
ao par.
a. de Vaseoaceiios
PresiassMf.
a P. de Lemos,
Secreuno.
Aeadimento do i
Idem do dia 12.
4LPANPB0*,
la 1 a II. .
336:369*85-!
62:941*303
419:31 I*l3f
Descarregam hoje 14dedeaembro de 1874.
Patacbo allemao Co/mar (atraeadoj merea-
dorias para alfaodega.
Patacho dinamarquez Annatnercadoriaa pa-
ra alfandega.
Barca ponngueza Lisbon varios feoerns para
o trapiche Conceicao, para despachar.
Patacho inglez Jueenta nereasorias para al-
fandega, cimento para o trap*he Conce -
cao, para despacbar.
Patacbo alleralo Marie a Stphie farinba ja
despacbada para o cae do Apollo.
Barca ingleaa A moy carvto e tijolos ja sat-
pachades para o caes do Apollo.
Vapor nacional Valeriano de Symmbn' -
perado) gencros nackmaes para o trapi-
che Dantas.
Barca francezaS. Andre mercadorias para al-
fandega.
Patacbo inglez Henry Trewbriay kerosene
para o trapiche Conceicio, "para despa-
char.
Lugar inglez Corisanie bacalhao ja despa-
cbado para o trapiche Conceicio.
ALTKRAQAO NA fADTA DOS PRKCOS DOS CKKKaOS
SUiEITOS A DIREITOS DK EXPORTAgio, KA SEM Ktf
DI 14 A 19 DE DEZEMBRO DE 1874.
Algodaoem raraa on la 430 rs. o kilo.
Assacarmascavado 110 rs. o kilo.
Carvio de pedra estrangeiro, tonelada metriea,
19*500.
Garocode algodao 20 rs. o kilo.
Crina animal em bruto 300 rs. o kilo
Couros -de hoi seccos saigados 551 rs. o kilo.
Carvio animal 100 rs. o kilo.
Folhasmedicioaes 500 rs. o kilo.
La barriguda 666 rs. o kilo.
Alfandega de Pernambuco, 12 de dezembro d
1874.
0 l conferente-A. C de Pinho Barges.
0 1* cenferente Joaquim AoreJio Wanderley.
Servindo de inspector,
Pedro Lopes Rodrigues.
ImporlacAe.
Vapor nacional Valeria de SinimW entrado dor
portos do sal em 12 do corrente e eonsignad) a
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo, manife-i m .
Assucar 852 saccos a Henry For*ur 4 C Ar-
ros de casca 3 saccos a Pereira, Carneiro Mai,.
AC
Barricas vasias 300 a Parente Vianna & C.
Cjbre velbo 13 barricas e 3 amarrados a J A
grely.
Farinba de mandioca 850 saccos a ordem, 51 i
Francisco Goncalves Torres, 38 a Doming os da S.
Torres.
Miudezas 4 habus e I caixa a J. Agrely.
Peixe 3 barricas a Clemente Jose de llendoncj
OBSPACHOS DB EXPOKTACAO NO DIA II Im
Dby.KJIHRO DB 1S74.
Para os portos do txttrtor.
No patacho ioglez Ethel, para Portland, car
regoa : H. Forster 4 C. 7,110 saccos com 5W,7."<
kilos de assucai mascavado.
Na barca noruegnense Siord, para Liverpool,
carregoo; M. Lathan & C W saceas com 3,731
kilos de algodio.
Na barca ingleaa Fanny, para Liverpool.
carregou : S. Brothers & C 130 saceas com 9,47)
kilos de algodao.
No navio inglez Lady Mary, para o Casa I
carregou : S. Brothers c. 3,500 saccos eoa
262,500 kilos de assucar mascavado.
No lugar portuguez Julio, para Lisboa. car
regoa: J. C. Goacaives 100 aaceos eom IS.tKK
ki'os de assacar mascavado e 300 dilos eom 22,501
dit'-s de dito braneo ; T. A. Fooceea & C Sacces
sores 200 dilos com 15,000 dilos de dsto mascava-
do e 1(0 ditos com 7,500 dilos de dho braneo.
No brigue portuguez Hio Fompa, para Lis-
boa, carregou: J F. do Rego Barros 49 conm*
saigados com 588 kilos
Na barca portngaeza Victoria, para o Porto,
carregou : J II. de Castro Arnaral 1 ca>xa coat 24
litros de alcool.
Para os portos do islmtr.
Para o Rio Grande do Sul, na escuna aMena
Anna, carregou : Oliveira FilOos & C 90 barrieai
com 5,612 kilos de assucar mascavado e 473 duas
com 46,354 l|2 dilos de dito faraass.
Para o Kio Grande do Sal, no navio alleaaac
Primus, carragsu: F. R. Pinto daimaraat 174 vo-
lumes com 12,904 kilos de assacar braneo ell
dilos com 2,333 ditoi de dito maacavada.
Para o Rio Grande do Sol, na eseaaa pwta-
gueza Helen*, carregou : Amorim Irmaos & C
650 volumes com 66,928 1|2 kitoa de assacat
braneo e 15 dilos com 2,791 dilos de dito masca-
vado.
Para o Rio de Janeiro, no brigue nacioaal
Isabel, carregou : A. Loyo 400 saceas eom 30,000
kilos de assucar braneo.
Para o Rio de Janeiro, no brigae nacioaal
S. Paulo, carregou: J. H. Feriwa 400 aaceos cms
30,000 kilos de assucar braoco ; T. A. Ponceca *
C. Saccessores 443 ditos com 33,115 ditos de dtto ;
J. J. G. Beltrio & Filbo 300 dilos eom li,!78 ditos
ae dit0- ., ,- ,
Para Mirid, no hiata nacioaal Adtlino aos
Anhu, carrogoa : B. Gtwaes 4 C barrica earn
:o k'los de assacar braneo; A. P. de Almeida 1
d.tas com i> ditos daailo "**
Para Masao, na bareaoa ksfmanra, carra-
^oa : A J. Games barris cam 384 litros da
agaardeote. .
_ para o Para, no brigae nacional mm, earre-
goo : Amorim Irman 4 i 6 papas eom MM
litros de aguardente.
\

CAFATA2IA DA
Readlmeato dc dia 1 i It.
5103*781
. -


1

Diario de ,JP<
P ftjOW* *W* *4 id JDwwfaft *> 18?i
s
\f
=3E=
*-
lla do dii 12
909*370
6.113*150
VOLUMES 3AH1D08
No dia 1 a 11. .
Mo Hi 12.......
Pnmeira porta.....
Seginaa poru.....
Terceira porta.....
Trtpicbe Ccnceeao MM
aO*
11,592
-;st5
SERVICE MAAilUaO
+xwtmju dascarregadas no irapiebi da
No dial all *it*?dT'. IS
No dia 12
o trapiece toaeaicac- .
4
IB
SKCEBEDORIA DB RENDAS INTERN AS GK-
RAES DE PERNAMBUCO
Stndimenlo do dia 1 a II 17:404*018
Mm do dia 12..... 7.1)82*071
24:486*089
COHSOLADO PROVINCIAL
OABdimanto do dia 1 a 11. 60:696*664
mam do dia 12..... 11:0*1*7*1
_______
71:718*386
AGENCIAS PROVINCIAES
Liquidos espirituosos.
ftendimento de 1 a 10 I070*5iil
(dam do dia 11 134*955
COMPARBIA ALLIANCA
aegnros jnaritimos e terreB
tres estabelecida na Batiia
ejn 15 de Janeiro em 1870
CAPITAL 4,000:0005000.
Toma seguro de mercadorias e dinheiro
ico maritimo em navio de vela e vaporei
aira dentro e fora do imperio, ass,im conrt
ontra fogo sob re predios, generos o ta
ondas.
Agente : Joaqaim Jose" Gon^aWes Belteio. |
'is do Commercio d. 5, Is andar.
Revlsta commercial
Da sernana de 7 a 12 de dezembro
de 1874.
Cambio sobre Londres, 90 d|v 26 ,, d. 26 ,' A.
i;Ytoe-CT*im <&&**> mm$e
^Viuho Unto da Figaeira de LUhoa-Gpegajani
30 pipas, 11 meias e 16 quintos, e eoWaios.aos
Da Figueira, cosmos dff2M*000 Jr 22Wft>.
. De Lisboa, cotamos de 190*000 a 200*000.
Toito francez. gem chegada, wtalhp a 200*.
Dilo branco friaoez. Sam chegada, retalho
f*B3o*ew. ,r,
- ;Dito braoco de Lisboa. Sera chegada, retalbo
de 220*000 a 340*000.
: Duo linto do Estroiio.Sem chegada, retalbo a
2(0*000.
~rto do Porto. Cbegaram 448, caixas, ultimas
vendas a 103000 a caixa.
MOVlgHTTCT"POTrro"
Navio entratio no dia 12.
Babia e escala12 dia?, vapor national Sinimbu',
' de 132 toneladas, eommandaate Jose Pedro de
Almeida, equjpagem 21, carga differentes gene-
D'h^ri"dit0' "* d,V ,6 Vld' 26 d' M d' New,Yort-j3ri?ae ^n^Sfm%a. Karpey,
aj mestre. ,
. 1_ EsMa'deiinizdo Risgo.
ft Gfl. Frandjej fcomes da SilviSa-
raiva, ami Cm terrea arrendada
por '
ft 17. Joaquim Baaboaa da Ottawa,'
360,00v,Ljiflfnllno de Aaevedo, Mandfll lannarlo de Ar
' I rqda, Mareolino Henrique* de Figueredo, Dr. Fe
l ryjtKirfta de Faria, Francisco Xavler de
3 d/v 25 /,
d. por 1*000,
Bacalhao, etc.
Kendimento de 1 a 10 1:425*440
Idem do dia 11 750*088
Generos de estiva.
Rendimento de 1 a 10 1:713*650
Idem do dia II 456*556
Farinha de trigo, etc
Rendimento de 1 a 10 280*000
Idamdodiall 490*668
Famo, etc.
Kendimento de 1 a 10 555*170
idem do dia 11 *
Vinagre, etc.
Rendimento de 1 a 10 364*420
Idem do dia 11 346*651
1:205*516
2:175*528
2:172*206
770*668
555*170
717*071
7:590*159
Thesouro provincial de Pernambuco, 12
de dezembro de 1874.
0 escrivao,
.1. C. M. da Silva Santos.
Companhia Indemnisadora
do Porto.
CAPITAL 2,000:0000000.
Thomaz de Aquino Fonceca & C, successores
agentes.
Em companhia toma seguros maritimos e ter-
restres, dando uestes o septimo anno gratis aos se-
guradoi.
Etna do Vigncio n. 19.
Banco do Minho.
Joaquim Jose Gongalves Be'trao & Filho saecam
por todos os vapores sobre :
Anadia Evora Monsao
Agui a
Aveiro
Ceja
Bbaves
Ivas .
Bmarante
Auimaries
Gvilbu
CoelgaQO
HPort'alegre
Arcos de val de vez
Celorico de Bastos
Caminba
Mangualde
Ponle de Lima
Povaa de Lanhosa
Fate Ovar
F^ro Porto
Guarda Tavira
Leiria Regoa
Lisboa Vizeo
Barcellos Figuei
Coimbra Lsmega
Mirandella Estarr
Penaliel Valen
Villa real
Cabecira de Bastos
Castello-Branco
Espozende
Oiiveira >te Azemeis
Povoa de Varzim
Vianna de Castello
Villa nova Je Portima Villa nova de Famalicao
Villa do Cnnde;
Was ilhas
Madeira, S. Miguel, e Faial e Teiceira.
GDROS
UNTMOS
CONTRA 0 FOGO.
A companhia Indemnisadora, estabelecidi
aesta pra$a, toma seguros maritimos sobrt
aavios e seus carregamentos e contra fogc
em edificios, mercadorias e mobilias: ni
rua do Vigario n. 4, pavimento terreo.
SEGUROS
tlritim o e contra-fogo
COMPANHIA
Pkenix Pernambucana.
RUA DO COMMERCIO H. 34.
Seguro contra-fogo
CSE LIVERPOOL & LONDON & GLOl
INSURANCE COBPAST
A*jeatcs
v SAUNDERS BROTHERS d C.
.m41Corpo Santo11
. Aa^;F. mm* & C.
A casa, cj^mereial e bancaria de.Aogusto
-j d'Oliveiraa C, & rua do Co:nmercio as
42, encarrega-se de execu^ao de ordens
para embarquft de prodoctos e de todos o-
mais negocios de comnuss3o, quer commer
ciaes, quer bancarios.
Deconta lettras, e toma dinheiro a pre-
mio, compra cambiaes, e saca & vista e a
aazo, & vontade do tomador, sobre as se-
guiQtes pragas estraugeiras e nacionaes :
JLondres. Sobre o union bank of
LONDON, 0 LONDON AND HANSEATIC BANK,
limited, e varias casas de 1.' classe.
Paris. Sobre os Iwnqueiros fouli
& C, MARCOARD ANDRB 4 C. 6 A. BLCQCE,
VIGNAL 4 C ,.
Hauburgo. ,S0bre os Srs. jolc
CBO BACK & F1LH0S.
L4slaa. Sobre os Srs. fonseoas,
SANTOS & VIANNA, 6 SEBAST1A0 JOSE DE
A.BREU. I 'J 1
Porto. ^-_ SobtBAjqojumXo do p
0 Sr. JOAQUIM PINTO DA FONSECA.
Vara. -i- Sobre o banco comhercia-
DO PARV, % OS Srs. FRANCISCO GAUDENCIO DA
COSTA d FtLHOS.
por 1*000, banco.
Dilo sobre dito,
banco.
Dito sobre Paris, 3 d(V 372 rtls o franco,
banco.
Dito sobre Lisboa, pagavel em Londres, 90 djv
26 3/ d.por 18000.
Duo sobre dita, 90 d[v 107 por cento de premio,
banco.
Dito sobre dita, 3 djv 110 por cento, de premie,
banco.
Dito sobre o Rio de Janeiro, 5 d|v ao par.
Dito sobre o dilo, 15 d|v 3/i 1 por cento de
dcsconto.
Dito sobre dito, 10 d|v ao par.
Dito sobre dito, 8 d|v ao par.
Dito sobre o Para, 8 d(v ao par.
Dito soDre Babia, 3 d)v ao par.
Dito sobre dita, 10 d|v ao par.
Desconto de lettras, 12 per cento e 9 por cento
ao anno.
Algodao da Parabyba, 1* sorte, 7*300 por 15
kilos, posto a bordo, frete y4 e 5 por cento.
Dito do Rio Grande do Norte, 7*000 por 15
kilos, posto a bordo, frete de '/ e 5 Por cento.
Dilo do dito dilo, sera inspec(ao, 6*300 por 15
kilos.
Dito de Maeeio, 1* sorte, 7*800 por 15 kilos,
posto a borde, frete de 7/a e 5 por cento.
Dito de dito, mediano, 7*200 por 15 kilos, posto
a bordo, frete de '/s a 5 por cento.
Dilo de Uossoro, 7*200 por 15 kilos.
Dito do sertao, 7*200, por 15 kilos.
Duo de dilo, aorte, 7 >200 por 15 kilos.
Entrarara 4,0">2 saccas por terra e mar.
Assuear da Parahyba, 1*750 por kilos, posto a
bordo, frele 45 e 5 por cento.
Dilo mascavado, purgado, 1,950 por 15 kilos.
Dito brnto, escolnido, 1*700 por 15 kilos.
Dito de Gojanna, 11960 por 15 kilos, posto a
bordo.
Dilo do Canal, 1*250 por 15 kilos.
Eutraram 40,454 sacco3 por terra e mar.
Frete para Estados-Unidos (New-York), navio
pequeno, obteve 40 schs. e 5 por cento por tone-
la da, assuear.
Dito para Liverpool, navio 40 schs. e 5 por cen-
to per tonelada, assuear e enchendo coro algodao
oa Parabyba a Vte 5 por cento.
Duo para dito, navio 42 schs. e 5 por cento por
tonelada, assuear.
Dito para duo, navio 9/iC e 5 por cento por to-
nelada, algodao.
Dito para dito e Canal, 55 schs. e 5 por cento
per tonelada, assuear.
Dito para duo e dito, 52/6 e 5 por cento, no cos-
tado do navio, assuear.
Aguardente. Colamos a 60$ a pipa.
Arroz. Sem chegada, cotamos a 2*500 por
15 kilos.
Azeite doce era caixas. Sera chegada, cotamos
a 10*000 a caixa.
Dito dito em barris. Chegaram 10 barris, ven-
da a 2*600 o galao.
Alpiste. Chegaram 15 barricas e 8 garrafoes,
cotamos a 6*000.
Banha. Sem chegada, cotamos a l002 o
kilo.
Breu Sem chegada, cotamos a 12*000 a
barrica.
Batatas.- Chegaaram 2,300 gigas, ultimas ven-
das 2*200 a giga.
Bacalhao. Chegaram 5,700 barricas, 150 cai-
xas e 150 raeias. Deposito 12,000 barricas, e re-
talha-se a 18*000 e 19*000.
Carne. Sera chegada. Em deposito 60,000 ar-
robas da do Rio Grande, de 4^5() a 6*200, e da
du Bio da Praia i4,000 arrobas, aiuda sem preco.
Couros seccos salgados. Sem chegada, ven-
da 551 reis o kilo.
Cimento. Chegaram 400 barri:as, cotarao3 de
9| a 10*000 a oarrica.
Cebolas. Chegaram 65 caixas, ultimas ven-
das a 10*500.
Chi.Sem chegada, cotamos a 2*614 e 4j792
o kilo, cunforme a qualiJade.
Cafe. Chegaram 40i saccos, cotamos de 8?
a 8*400 liquido, por 15 kilo>.
Canela. Chegaram 10 caixas, cotamos a U655
o kiio.
Cerveja Bass, Noruega e TeneDte. Chegaram
87 barrkas, coiamos aos pregos seguintes:
Bass, cotamos a 6^000 as inteiras e 7*000 a3
meias.
Noruega, cotamos a 5*000 as inteiras e 6*000
as meias.
Tenente, cotamoi a 3*500 as inteiras e 4*500
as meias.
Cognac. -Chegaram 134 caixas cotamos de9* a
22*000 a duzia
Carvao de pedra. Sem chegada, ultima ven-
da a 19^500 a tonelada.
Farinha de trigo. Chegaram 1,100 barricas.
Deposito 16,081 barricas. Os pregos sem altera-
cio
Lita de mandioca. Chegaram 3,323 saccos.
Deposito 3,500 saccos, tetalho de 6* a 7*000 o
sacco. .
Dita de milho. Sera chegada, vendas a5*4 00
a caixa.
Figos. Chegaram 4 caixa?, cotamos a 4*500
por 15 kilos.
Farello. Sem chegada, ultimas vendas 5*100
o sacco.
Fumo em rol. s. Chegaram 113.
Dito em laias. Chegaram 89.
Dito em caixas. Chegaram 74.
Os precos regulam os da sernana passada.
Genebra. Chegaram 9.10 frasqueiras, e cota-
mos aos precos seguintes:
De laranja, coiamos a 7^000 a duzia.
Da coraraum, cotamos a 4*000 a duzia.
Da de Hollanda, cotamos a 5*500 a duzia.
Du de botijas, cotamos a 340 reis por botija.
Da lanterna magica, cotamo a 4*500 a duzia.
Da vida eterna, cotamos a 5*400 a duzia.
Kerosene. Chegaram 360 caixas. De conta
dos retalhadnres.
Louca ordiuaria.Sem chegada, ultimas vendas
a 410 por cento,
liita Una. Sem chegada, 320 por cento.
Milho. Sem chegada, cotamos a 80 reis o
kilo.
Massas. S.:rn chegada, coiamos a 7*000.
Manteiga ingleza .era caixas. Sera chegada,
cotamos das laias amarclias a 2*505 o kilo, e das
roxas cotamos a 2|287 o kilo.
Dita-iacleza era barris.Sem chegada, coiamos
de a009 a 2*178 o kilo.
Dita frnceza. Cuegaram 2,210 barris, cota-
rao- a i*&12 o kilo.
Phospboros. Chegaram 364 caixas, vndas a
12*450, 2*500 e 8*6'ii> a groza. '
Pimenta. Sem chegada, cotamos a 1*013 o
kilo.
Passas. Sem chegada, cotame? de 7*500 a 8*
a<;aixa.
Papel de embrulho.- Chegaram 83 eaucas e
12,776 lirdos, veoda *000 a resma.
Queiio liamengos e praio. Chpgaram 615
aixa3,-relalhOB-se aos precos segaiotes :
Dos Bameugos, retalho 2*S00 o queixo,
Dosputos, retalho 1^524 o ki!j.
Sal.^<5em chegada, fiourao nominal de 1*400
a 1*500 oalquaire.
Sabao ingle;, ordiaario. Sera chcgarJa, cota-
mos a" 2S0 r6is o kilo.
Dilo da terra. Vendas da 42Q jt 460 reis o
kilo.
Sardinba de Nantes. Chegaram Yi wixas, c;i
lamos a 260 r6is a lata de quarto.
Toucinho. Chegaram 50 barris, ir8B(ja 14^501?
liquido por 15 kilos.
Velas stearinas. Chegaram 1.393 caixas, sen- .
da? a 520 reh o maeo.
earga assttcwi
CanalBrigne inglez Fearless, capita* Weathon,
earga aanKar.
Oifervofdes.
Snipenderam do iamai^o Hera Bahia o brigue
inglez Innufallem, capitao HaoAoa, com a mesma
carga que trouxe de New Port
Idem idem para'Babia a aarca ingleza Camelia,
capiMi Richard, com' a mesma carga qua trooxe
de TerraTlova. ,v / <
Navios sahidos no dia i3.
ParabybaCanhonelra nacional Yjnranga, com-
NMN
540,000
108,000
108,000
12,000
120,000
mm
300,000
!o co.nsulado provincial, 23 de
nma rasa terrea com sotio, tudo
arrendado por
Travecsa de Lnlz do Rego.
N. 2. Jose* Gpncllves fettmrt da
Cwta, uma c^fafterref arrendada
N. 2 A. Omeimo; on* caa terrea
arrendada por
1* iravessa <}e Luiz do Ilcgo.
N. 5 Bernardino da Cosla C8m#s,
nma rasa terras arrendada pni*
N. 7.0 aesmo, uma tla terrea ar-
rendada por
Betfio do Oiiveira.
N. 2. Joaquim Barhosa lei Oiiveira,
uma casa terrea meia-agua arren-
dada por
Travessa da estrada do norte.
N. 1. Antonio lose1 Gotnes do-Cor^eio,
nma cau lerrea.arrendada por .
N. Hl.<^dsnhrlftaMiHsTtdtu# '
Tawates, nma cata terrea krrea-
dada por
Primeira se
novembro de.:
icpio do co.nsulado p
0 cUefe.
Eiuardo A. de Oiiveira
0 procurador nscal do ioesuu.ro pruviucul
de Pernambuco declara aos contribuintes dos im-
postoS de decima, 4, If e 8 por cento, carro* e bilbar
a cargo da collectoria provincial do municipio de
Olinoa, do exereicie de l73 a 074, que lbes Oca
marcado o prazo do 30 dlas, a eootar da publica-
. e, fewlFaooef a>Slqueira, Dr. Aagelo Hen-
riques da SHva, captllo Auguslo Cesar Pereira de
HSaloDca. os*/oaqutm de Freitas Tavares e Fran
cisco Rodrigues da Silva.
Snpp|errte3
Joaqaim Viul Machado. Austrkliniano de Torres
-.Gallmdo, Joie.Fabx do*Sanlos. rljajfjaMto ionb Ro-
berto, Luiz (Jonsalves Aira, Sebaaiiao Manoel do
Rego Barros, Leomdas Tito Lonreiro, Jos* Jjaquira
la Silva Mendohya, Coriolano de Abreo, padre
Christovao de Hollanda Cavaleanfe, JoSoGoncalves
Rodrigues Franca Sobrinbo, Feliope Horges Leal,
Domragos Soriano Cordeiro Simoes, Francisco Jose
dos Santos Junior, Faastino Jose" da Fonceca, Ma--
noel Goncalves Ferreira e Silva Jonior, Joaquhi*
Speridiao da Silva Guimaraes, Joaquim Cardoso
Ayres, Antonio Gracindo de Gnsmao Lobo, Sethstiio
Juse da Silva Braga. Ha^noel Jose Caelano Barbosa,
Anlonio Jose Leal Reis, Jose Moreira da Silva, Jose
Caelano Pires da Silva, Manuel Moreira de Sonza,
Anselmo de Jesus Carvalho, Manoel Siiaplicio Cor-
reiajLeal, Jos6 Juaquim Xavief Sobreira, Clandinao
da Silva Rego. Jos* Ribeiro Simoe?, Sebastiao Lo-
pes Gnimaraes, Vicente Alfea Moreira, Francisc
Baptrsia de Almeida e Virgilio Jose da Motia.
K parajconsiar, mandei faier o presente, afflxal-o
nos lugares puUteos e pablicai o pela impressa.
. Eu, Coriolano de Abreuecrivio, o flz etertvtr
e snbscrevo.
Recre, 12 de dezembro de 1874.
Frtnieuco da Silea Rego.
raandante "capitaoi tenenie Jplidt:. de'Noronha. IS40 des}?.. na cotiformidade dafei n. 891. art. 53,
Portos do sol-Vapor francez Ville de Santos,! Par sol'citarem da seccio do conteneioso as res-
commandante Lefrere, carga parte da que trou-
xe da Europa.
New-YorkPatacho inglez Lady Mary, capitao Jo>
seph II. Rex, carga asucar.
Observafdo.
Ate metodia nao houve entradas.
ESITAIS.
Consulado provincial.
Para sciencia dos contribuintes do imposto da
decima uruana e os etl.itjs legaes, em seguida
publicam-sa as altera^oes ver'ilicadas no langa-
menlo do mesmo imposto no Corrente anno finan-
ceiro de 1874 a 1875, ficando aberto o prazo de
30 dias, nos termos do arl. 38 do regulamento
de 6 de abril do corrente anno, as reclamacoes
qne por ventura :;ossam ter a fazer os inieres-
sadus.
Allera^oes verificadas no |an(amen(o da decima
urbana da freguezia da Boa-Vista no anno vi-
gente de 1874 1875, pelo lancador Joao Pedro
de Jesns da Motta.
Joao de Barros.
N. 30. Dr. Manoel Ferreira da Silva
uma casa lerrea arrendada por
N. 32. Herdeiras de Sancba Maria e
Rosa M. Magdalena Ferreira, uma
casa terrea em^obra para pagar de-
cima no segundo semestre, avalia-
da por
N. 1 B. Joaquim Gama, uma casa
terrea arrendada por
N 3 C. Joanna da Hora Menezes Cys-
neiro, uma casa terre* occupada
pela mesma por
N. 3 D. Bartholomeu Ribeiro Peres
uma casa terrea oocupada pelo
mesmo arrendada por
N. 3 E. Jose Nfcolao Ferreira, uma
casa terrea arrendada por
N. 9. Joaquim Fernandes dos Santos,
uma casa terrea arrendada por
N. 13. Francisco Lucio Coelho, uma
casa terrea oceupada pelo mesmo,
avaliada por
N. 15. Jeronymo Gomes da Fonceca,
uma casa terrea occupada pelo
mesmo.'avaliada por
N. 15 A. 0 mesmo, uma casa terrea
avaliada por
N. 27. Jose Joaquim lioncaives do
Barros, urn sobrado de urn andar
e loja occupado pelo mesmo ava-
liado por
N. 37. Juse Alves da Silva Guima-
raes, uma casa terrea arrendada^
por
N. 43. Francisco Jose Fernandes Pi
res, uma casa terrea arrendada
por
Largo de Santo Araaro.
N. 18. Joaquim Gomes.de Lima, uma
casa leirea e tres meia-aguas no
fundo arrendada por
Rua do capitao Antonio de Lima.
N. 24. Guilberme Purcell, uma casa
terrea arrendada por
N. 38. Rulino Manoel da Cruz Cor-
reia, uma casa terrea arrendada
por
N. 62. Domingos Anlonio da Silva
Beires, uma casa lerrea avaliada
por
N. 66. Domingos Alves da Costa,
uma casa terrea arrendada por
N. 6s. Precelina e Maria, tuteladas
de Antonio Alves da Costa, uma
casa terrea.arrendada por
N. 72. Domingos Alves da Costa, uma
casa terrea arrendada por
N. 13 A. Jose" Goncalves Ferreira da
Costa, uma casa terrea arrendada
por
N. 13, B. 0 mesmo, uraa casa terrea
arrendada por
N. 13 C. 0 mesmo; uma casa terrea
arrendada por
N. 17 A. menor An'.onia, fllha de Mar-
comiro Pereira dos Sanlos, uma
casa lerrea arrendada por
1" becco da travessa do Lima.
N. 2. Fruciuose Jose da Silva Olivei-
r., uma casa terrea de madeira ar-
rendada por
N. 4. 0 mesmo, uraa casa terrea do
madeira arrendada por
N. 6. 0 mesmo, uma casa terrea do
madeira arrendada por
N. 8. 0 mesmo, uma casa terrei de
madeira arrendada por
2 becco da iravessa do Lima.
X. 10. Fruciuoso Jose da Silva Oii-
veira, uma casa terrea de madeira
arrendada por
N. 3. Maria Senhorinhv do Sacra-
mento, uma casa terrea arrenda
da por
3 becco da travessa do Lima.
N. 1- Porflrio Antonio de Souza Pi-
nheiro, uma casa terrea arrecdada
por
N. 5. 0 mesmo, uma casa terrea ar-
rendada por
Rua da FundiQao.
N. 27. Jose" Raymundo da Natividade
Saldanha, uma casa terrta arren-
dada por '" i
X. 29. 0 mesmo, uraa casa terrea
arrendada por "
Estrada de Luiz do Rego.
S. 14. Manoel Coelho Cintra, uraa ca-
sa terrea' arrendada por
N. 2& Fraftcwco Martim Raposo, uma
casa terrea avaliada por
N. 40 F. Manoel Moiwlra, uma oajsa
terrea arrendada por
N. 40 G. D "rneBmo, oma caa* tenwa
arrendada por ''
N. 40 E. Francelina Maria dos San-
tos, nma casa terrea para acabar
oocupala pelo rtesnto, avaliada por
N. 42. Joaquim BartoOea de Ott*ira,
uma caia.em licerca.'iootfei
meiaaguaa arrendado rudapor
N. 44. Camillo Barhosa de,Oiiveira,
uma casa.terrea dividida era 4
paitea e mais 4 qnarlo3, no fundo,
e 3 casinhas, arrendado tudo por
N. 48. Manoel Coirreiajia. SHjra, uma
casa terrea arread^y
de mJBm.JPM> f. ty* ... "W"
uraa. caia,.tu^9 ayalifdajwr
v 9 A Trancisja Gomes da Silva
*' :a, uma casa .terrea avaliada
aara.. decima'do sernndose-
I panpaga...
240,000
360,000
300,000
150,000
200,000
200,000
300,000
500,000
300,000
200,000
1:000,000
360,000
300,00'
336,000
168,000
240,000
168,000
540,000
300,000
540,000
300.000
300,000
300,000
pectivas guias, aflm de recolherem sens debitos,
certos de que nao o fazendo dentro dsste prazo se
procedera a cobranja judicialmsnte, fasendo-se
publicar para Isto a rela(ao dos devedores abaixo
transcripta.
Seccao do conteneioso provincial de Pernambu-
co, 9 de dezembro de 1874.
0 proenrador fiscal,
Cypriano Fenelon G. Alcoforado.
300,000
84/ 00
84,0 0
84,000
84,000
84,000
144,000
84,000
S%000
Rua do Amparo n. 33. Affonso de
Freitas das Cbagas
Bom Successo b. 39. angelica Ma-
ria da Graca
Becco do Fundio n. 4. ilexaadrioa
Rosa Pereira Soares
Duarte Coelho n. 21. Andre de A-
breu Porto
Estrada nuva de Beberibe n. 16.
Antonio de Queiroz
Amparo o. 5. Anlonio Gomes de
Moura
Commercio n. 26. Antonio Marce-
lino de Souza
Fernandes Vieira n. 20. Antonio
Carlos Pereira de Burgos Poace de
Leon
Estrada do Porto da Madeira n. 12.
Dr. Antonio Esievao de Oiiveira
Dila n. 14. 0 me^mo
Porto do Urubii n 1. Augusto da
Costa Ribeiro
Purto da Madeira n. 3. Antonio
Pinto Ozorio
Duarte Coelho n. 13. Alexandre Jo-
se Dornellas
Dita =. 15. 0 mesmo
Estrada do Porto da Madeira n. 26.
0 mesmo
Dita n. 28. 0 mesmo
I Dila n. 30. 0 mesmo
I Dita n. 32. 0 mesmo
Regenera^ao n. 2l. Antonio Ferei-
ra da Silva
Estrada da Agua Fria n. 23. Dr.
Antonio Jose da Cosia Ribeiro
Bomtim n. 29. Herdeiros de Anto-
nio Joaquim de Almeida Guedes Al-
coforado
Dita n. 47. Dasembargador Antonio
Joaquim de Albuquerque Mello
Santa Thereza n..7. Viuva e her-
deiros de Antonio Teixeira Lopes
Duarte Cielho n. 2. Antonio Gon-
.;-jiv.'i da Silva
Dila n. 4. 0 mesmo
B
Barao da Vera Cruz n. 54. Bernar-
do Henrique
Clerigas n. 9. Balbino Jose de An-
drade
Travessa do Socego n. 2. Boa-Ven-
tura Jose Coelhj
Estrada do CanLeugo n. 25. Beroar-
dina de Senna e Silva e Maria
Marcolina da Silva
C
S. Bento. n. 55 Convtnto do Carmo
de Olinda
Barao de Vera Cruz n. 38. Convento
do Carrao do Recife
27 de Janeiro n. 21. D. Candida
Baplista de Azevedo Maia
Dito n. 29. A mesma
Diton. 31. A mesma
S^nta Tnereza n. 15. Candido Alber-
to Soodre da Motta
Clerigos n. 4. Padre Candido Fer-
reira da Cunha
Estrada Nova de Beberibe n. 4.
Claudiano Alves de Souza
Porlo da Madeira u. 18. Carlos da
| Costa Ribeiro
I Estrada nova de Beberibe n. 2 Can-
dido JoiL nntonio
S. Joao de Brloeribe n. 9. Collem
Thereza de Jesus
Estrada d'Agua Fria u. 26 B. Cus-
tedio Pinho Porto
Santa Thereza n. 9. Carlos Plumk
Becco do Fuudao n. 8. Candido
Rodrigues dos Santos
Estrada Novade Beberibe n. 8. Do-
mingos Rodrigues da Costa
Dita u. 9. 0 mesmo

Beberibe de baixo n. 4 Francisco
de Assis Onto
S. Pedro Martyr n. 16. Francisca
Rosa Carneiro da Cunha
S. Bento n. 49. Francisco JosS Be-
lem
Bica de S. Pedro n. 25. Francisco
Gomes de Oiiveira
Regenarac5o n. 7. Francisco das
Chagas dc Jesus Monteiro
Bom Suceesso n. 7. Francisca Joa-
quim do Vasconcellos
Bispo Coutinho n. 0. Francisca Xa-
vier
Sol n. 13. Francisca Maria da-Con-
cetcao
rEstrada d'Agua Fria n. 21. Feliciana
Maria do Carmo
9J417
11*772
11*77*
119772
193626
95417
11877*
7J063
11*772
11J77*
118772
115772
11*772
24=525
8J240
8.-240
8.-240
8*240
3.531
29*430
49;-050
29J430
19SJ320
29:430
2a seeeSo. Secretaria da presidfueia de fer-
nambuco, em 10 de deaembro d 1874. Por esla
secretaria se faz pobheo. de coaoYormidade coro o
art. 11 do deereto n. *17, de 3)de agosto de 185T
o ediial aeaiao transeripto, pondo- em concurso a>
serventia vitaNcia do olJteio de eserivao privativo
do jury e execocSes crkninaes do terao do Cabo,
vago deade a creacio do mesmo lermo. 0 secre
tarlo, Joi/o Dmiz Ribtim da Caxha.
0 Dr. Adelino Anlonio de Luna F.-eire, offlcial da
imperial erdem da Rosa, e juiz d d>reito da
eomarea do Cabo, por S. M. o Jknperador, a
Jaem Dens gaarde, etc., etc.
abo saber aos que o presente edital virem
qne se aeha em concurso, por tempo de 60 dias, a
contar desta data, o officio de escrivao- prrrativo
do jury e execucoes criminaes deste termor erea-
do pelo art. 108 da lei n. 261 de 3 de dezembro de
1841, e convido aos pretendeates ao aesroo-ofli-
cio a apresentarem dentro d'a^oelle praso os seus
requeriraenkos acompanhados de folha corrida,
ceriidao de idade, exame de su-ficiencia e dos io-
cumentos qae entendereji coaveniente. nos Par-
mbs do deereto n. 817"de 30 de agosto de l8~5t, e
n. 4,668 de 5 de Janeiro de 1871.
E para constar, maodei passar o preseaie, qse
sera publicado e affixado nos lugares do costu-
me. Dado e passado nesta villa do Cabo. aos 7
de dezembro de 1874. Eu, Jose ienuino Ferrei-
ra, escrivao inlerino, o escrevi.
Adeimo Antonio de Lun* Freire.
Esta conforme, o escrivao interi o, losm- 6e-
nuino Ferreira.
Edital n. II.
5*886
11*772
4*708
4*708
5*880
95417
17o6o8
17*658 j
17*638:
9*417'
29*430
11*772
11*772
23*544
11*772
49*050
82i
Pela inspectoria da alfandega se faz pnblico
que nao tendo sidu despaehadas dentro do praeo
marcado as mercadorias abaixo declaradas, an-
nunciadas a consumo por edital n. 30, se ha de
arrematar. livres de direilos e sujeitas ao imposto
da capatazia. na porta desta reparticao, as 11 bo-
ras da inanba do dia 17 do corrente.
Armazem n.2.
Marca A L B n. 3,967. Uma caixa vinda de
Liverpool no vapor inglez Arbitrator, descarre-
gada em 27 de fevereiro do corrente anno e con-
sigoada a Mendon^a Carvalho & C, contendo se s-
pares de boiinas de couro para homem de mais Je
22 centimetros. seis chapeos de palha ordinaria,
enfeitados, qualorze camisas de algodao com pre-
gas e urn par de forrnas de madeira para cal;ado,
tudo no valor de 109*716, n. 3,968. Uma dila
idem, idem, contendo : 18 chapeos de seda ordi-
naries e enfeitados no valor de 275000.
Armazem n. 4.
Marca M diamante. Urn embrulho vindo no
navio inglez Cheviote, descarregado em*7defe-
vereiro do corrente anno, ignora-se a consigna-
cao, contendo amostras de ferragem, sem valor.
Alfandega de Pernambuco, 12 de dezembro de
1874.
Pedro Lop^s Rodrigues.
Oadruinisfador da recebedoria de rendas
internas gerae-, pelo presente avisa as peaaeas,
constantes da relaQao abaixo transcripta, umas
par morarem fora da cidade. e outras por se ig-
norar a retidencia, que tendo sido multadas em
virlude dos arts. 33 e 35 pela i fraccao do art 21
do regulamento n. 4'833 de 1 de detemb ro de
1871, devem vir realisar o pagampnto da mu ta
que Ihes foi impusia, no prazo de 30 dias, contado.'
da publicacao deste, nos jornaes desta cidade, s^jb
pena de se procewr a cobranga executiva.
Recebedoria de Pernambuco, 28 de novembro de
1874.
Manoel -.Carneiro de Souza Lacerda.
Relacao a que so refere o ediial supra.
Candida Covalcante de Miranda Vare-
iio. icuora-se a residencia, raulta-
dae^r 10,(00
Caetano de C.irvalho de Mendonga \a-
rejao, raorador em Afogados, mul-
tado em lOdirO
Candida Lourenc* de Lima, residen-
nos Remedios, raultada em 100.000
Umbelina de Carvalho Miranda Vare-
iao, residente em Afogados, mulia-
daem 10 000
Paulino de Carvalho Miranda 4arejao,
residente era Afogados, muttado em 10;000
Francisca Moreira Keis iLobo, residen-
te na 'asa Forte, muliada em lO.OoO
Amelia Maria da Rocha, residente em
Ponte de Uchua, muliada em ________10>000
em praca, depois Of odeaei detle jaiaa, m 4
boras da tarde 4a Hi 14 *1 niez de dezenbra *
corrente anno e com a qninta liarte de abate, m
casa terrea, de taipa, no Campo ii.'aade, com naa
poru e duas janellas ao frtnte, ema* abarta c*
caixao, edificada em cbies lofelro, jjara pagn
menio da execacio que raotc Agnpiin Aatoaio da
Barros contra Clandino deJet-oa Baadaira. B
nao havendo licitaotes aera enapagte peto preco d
adjodicacio.
Recife. 14 de deibro de Iwi
HOSPITAL MILITAU M P-
NAMBUCO. _
Contrata-se o f irnecimenro dos objeeloa aiii<
declarado? para o expedient* deata rfpartie\ -
trimestreolo de Janeiro a 31 de roanpo da ItT?*.
Papel almaco paotado Kiume, resma.
Dilo, marca Je.-i'i. folba
Dilo mata-borrio, idem
Obrelas, pae*
Caadtas. uma.
Lapes, uin.
Caaivetes, um
Tinla areta, garrafa.
Quern qaizer baer dito foraeciiaaalo api i nay'
suas propostas em cartas fecbadas aesta saoMa -
ia, no dia 16 do corrente, pela* (0 boraa d
mioba.
Thomaz de Aquiua Foicct-a 4 C.
Successores
weeam nor !oac* OS V* lores, sol ire as aaogaaakw
pracas Lisboa. Penai Bra^-i Viaocw. Viseo. Iiii.tr <>mnlir Befea. Chave*. V'Ha-Pfcr. MB rVratos.
GdNBara Rio de Janeiro. Laaaafo.
Na ma d.- Vitario n .
2-943
11?772
5*886
Contra: < -< i'jr^cimeato de geaooaroa ab
meBticios para J/etto do derates e raffies tax
empregadus. no in.aesire do I* de jiaewa a M aV
marco de 1875.
Aleiria, kilograraaao. ,
Ararat i, idem.
Assuear refiaado, tdeaa.
Batatas, idem.
Bolacbinhas, idem.
I! dachas, idem.
BiseoDtos, idem.
Cha hysson, Mem.
C*fe moido, idem
Dito em caroco, i i-rr_
-aroe verde, idem.
Dila de porco, idem.
Dila secca. Idem.
Farinha de mandioca, itro.
Feijao prelo, idem.
Gallinha, nma.
Goiabada, kilogrammo
Leite, litro.
Laranja, uma.
Macanao, kilogrammo.
Manteiga ingleza, idem.
Marmeliada, idem.
Ovo, um.
Paes de 114 e 762 gram.-na^, kilograaaaaa.
Sal gros.su, l.tro.
Tapioca, kilogrammo.
Touciono de Lisboa, idem;
Vinagre de Lisboa. litro.
Vinho do Porto engarrafado, idem.
Lenba em lorus, cento.
Todos estes generos devem ser da nirSxw qua
lidade que bouver no mercado : quem qoiaar fa-
zer dito fornecimento, apresect* soas prrpoataa eu;
cartas f-chadas. na secrftaria de>l hupHal,
dia ;6 do corrente, pelas lo hora* da inaoba.
Hospital mil:tar de Pernambuco, Id de
dezembro de 187*.
U escrivao interino,
J. Pinto d* Almei'ta Jntnnr.
TltKSOURAKlA DK r'.VZhNDA
Nao tendo c> ocorrido no dia 9 destte met pro-
ponentes ao fornecimento dos objectos ecssario*
ao exp-diente desta reparticao, MaaBVaal fora
annanciado, sao novamenle cwvidadus os lotere*-
sados para aDresentarjm suas propostaa em earta
f^cbada ate o ma i uesie idruu.....-, -j,.
devera ser aceita a de quem maior rantagrai oaV
leoar a fazeada. As propwtas devem vir coavat
nieoierr.i-nie selladas, e declarar, ale n da* coaaY
i;"s do cootrato, o nome e resideac a do propo
nente e du seu tiador.
Secretaria da thesouraria de fazenla de P>r-
narabuci', 12 de dezemDro de 1874.
Jucundiano l'.jdrigu-'s de Otiveara.
Secretario da juot i.
LNSPtCCAO DO ARSfcNAL 1L~
MARINHA.
Faz-se publico qu>- nesta data fora n vist .radt
o* vapores Camaragibe e Impetsder, e a rcaMaav
sio inlitou os em e>UJo .'e poderem eonlinoar ao
servic. > de reboqre em que se empre^am
lnsiiecgao do ar.eaal de mariuba da Peraamba-
co, 12 de dezembro de 1874.
Franei>co Jose Coelto N
____________Inspector._________
0 procurador Seal e Ta teiios uivnao da
fazenda aacional, faz scaeat-! a qa*m *> raaaar
possa, que esundo a lenuiuir no d^a 15 ear
rente o prazo de tres mezes d* ^dilaes rroe er-
rem imprests dos jornaes d*~Oa eda4e, para a
arrematacao da coinprehe.osa i d-nomnada laaTa
co. lo extincto vin ulo de iumbe, sita M rr.
marca do mesmo nome, tera lagar a o>e rematacao no dia 18 do correo, on ao acfaaaOe.
se por qnalquer motivo nio se poJer reaawar aw
dia IS perante o jnizo municipal BatpaeBa caaojar
ca, servmdo de base a mtdicas* a a anaaoNaea
feilas e constantes d s refendus editaea.
Secc*o do conlenciioso da tbeoor!.na d fa
da de Pernambueo, 12 de dezembro le II
Pedro Af!eno de
..
0 Ulna. Sr. inspector do ihesouro provincia
em virtude da ordem da presidencia, de hoje, de
terminando o resgate das apolices provinciaes de
n. 1 a n. 320, serie A, emittidas para pagamento Coutrata-se a Uvag-m e coactrto da roapa
da companhia Recife Drainage, cunvida aos pus- hospiul, para o Inmeatre do I-
suidoresde dilas apohces a comparecerem nesle a1^;a 3^ marto Je .875.
ihesouro a receberem a importancia das raesmas
e cs juros ale esta data, scientifkando-lhes que
desta mesmo data em diante nao vencerio ellas
19 620 j majs juro algum. em ob.'ervancia do regulamen-
to respective.
Secretaria dn the3onro provincial de Percam,
buco, em 30 de novembro de 1874.
0 secretario,
Miguel Alfonso Frrreira.
39*240
11*772
9J417
9-417
11*772
11*772
5*886
9*417
rjjaeaa quiier se hacumbir de sen Ihaair torn
, apresente snas propotas em ca'taa feefcala-
na sfcreUria de mesin > hospilai, aw dia IB aV
corrente, pelas 10 noras da mantii
Hospiul miliUr, 10 de d,-zeuibroiJ 187*.
0 escrivao inter no,
Joaquim Pinto de Alnv da It
192,000
144..000
( ConlinHirseha.)
Q cidadao Francisco da^ilva Rfjju, juiz de paz do
primefro'innoVfo frejuezra de%ntn Antmu da
cidade dp Rufife de Pernambucd, era virtude da
lei, etc. jj
Fago saber qne em vista da lei regTolamentar das
eleicfies, convoco aos eleitores e snpplentes desta
240,000 porocbia, que vao abaixo desigoados por s^us no-
mes, para que compareeam na terceira dominga
do mez de Janeiro proximo futuro, to corpo da
igreja matrix desta fregnezia, pelas 9 hons_da ma-
nba, alim de organisar se a juot* qualificadora,
144,00V'
240,000
0 Dr. Joaquim Goncalves Limi, juiz d>s leitos
da fazenda d^sta provincia, por S. M. 0 Irapera-
d r, a quem Deus guarde, etc.
Faco saber aos que 0 presante edital virem, que
em cumpriraentu da orde^n do theouro, de 30 de
dezembro de 1S65, e das instru.-gues que com a
mesma baixaram, 60A0 o prazo de tres mezes. a
contar da data da pnblieacao deste, sera vendidu
e arrematado em hasla publica ctlebrada na com-
marca de Itambe, a quem maior preco off r. car, a
vista ca a prazo ate 11 annos, qoaodu iinito, cum
1 juros de60|oao anno pelo tempo da d; :nura, a
cumpresensao denominada Buraco do ex-
tincto viuculo de Itambe, sita naquella coroarea,
a qual se acha avaliada era 5:000:000 e cooteoi
segundo a medigao a qua se procedeu a d nsta
dosautos a extensio seguinte :-do lado doles*
1,110 oracas, do lado do norte 409 bragas, do lado
do noroeste 682 brae as, du Udo do p.ient'! 411 bra
cas, e do lado do sll |8i seadoBolu 0 terrcno pro
proprio nara a cuBufti de mandioca eouirns legu-'
mes, e ficando certos 03 intpresaadV's de que, tan
to por unto sera, referidoo la ngo ao p ->-iro res-
da ordem du tnesouru n.
Contrata-se o forn-ann ml 1 .1 >ai .
de Ilamborgo paia KT do mesmo bospiUl, no triao:re do 1" de jaavuri
a 31 de aaareo de 187'-. _
Q'jem quizt-r fazer dilo foraeeunento. ipri aaali
!>uas propostas en cartas fecbadas. nesta *elaa>
ria, n> dia 16 do corrente, pels' 10 Mao 4-
m.-mha. ._,,
Hospital militar, 10 de dezembro de la/4.
O-eserivao iuauane,
Joaquim Piaito de AlmeiJa J
Pads
que tem du reveraqualjlicagao antecedente e qua- pectivo na oonformidade da
liflcar os votantes as *lei?3es de e'eitores, juizes de is( de 28 de Janeiro de 1874
paz e vereadores da camara municipal, ficando Recife, 15 de seteoobro Se 1874.-En, Jose Iran
scientes os referidos eWitores e snpplentes que sof. c;sco a0 Rago Barros, eschvao, 0 sms-revi.
frerao a mulia de 40*000 a 50*000, se nao com-1 ^^
parecerem, ou tendo compafefcido deixarem de as-
signar a respectiva acta. I.
j taw :.:5-* Eleitores.
Dr. Manoel do Nascimsnto Machado. Portells,
hoacstewnhJ^Mr'es&araefl! Francisco da si- Massa fallicia de Pereira de
MQflOO vfReg^CaeWo M Mesde?, Anlonio Bernardo;
0 -(j'alnteiro, Dr. 6lfraplf MsNaes dar'Silva, Joaquim
.Francisco TofresJiaiirado, Dr.. Ij-nacio J0rJ|i
240,00
150,000-
ksns
CESL/tnACQU.
">
Souza
.85*a*0 Jos6 d
de Bri
200,000
lo CostoiLo Rodrigues Franr,
uos, capitao Firmiao Francis
Mello & C.
Oscredores podem rece-
ber oterceiro dividendo de
ntos; ap>B.rirmirjo irancis
] ,si do Abren, Dr* Francis-
Gomes Varaufe, MaBoel ferafarves Agra, capitiju
Jose CandidoTe Souia.,Caslro, Jose Francisco Be* get DOT CeiltO, apre3eiltanaO
.. i~.a i__1___f..k.I Ia5 P.ini-ilvn Frtrreiva *
0
npiotado.
pat da freguezia
pela ultima vez
Segooda-fera, 14 do correat-, sttau
d;eneii do Exm. Sr. desembargadT jaat de or
pttaos, vai a praca por arrendaaeou e Baia eaaaor
de 3 anaos o predw de am an Jr. silo a rua 1
u.,..r.irir n. 46, a razac de 1:830* aanuaes, ser
1 de base para a arrematagao *U qn:
vai a praca .1 requerimento do coal
II3 .nqnes llodhgnos._______________________
>\STA CASA DA MISLRlOMaDU DO
BWl't.
\ illma. junta adtninistrativa da Sana Casa a >
1 exicordia do Recife, roanda faxer wabboe fa -
1. sala de sois seasoes, 1 dia !7 df Bseeaabm,
as 3 horrs da tarde, teat de ser uieayMd
id am Boais vantagaats offerecer, pelo t'aaopo,
1 s 1, aoaos, aa rendas dos predios ma "
leciarauios. _._. __
ESTAJJELECMENTO DE CAJUDAD*.
Vidal de iVfreiroa.
its. terrea a. 94,......
Idem n. 112 *
Rua lra do Rosarw.
!-andarelo,a n *4 A fcdttoa .
\: andar b. 24 A idem
Rua de Antonio Hanrsgliaa.
'jsa terrea n. *6 (r-chada).
Largo
Ideas n 11 (fe^hada) .
Rua do Coronal Will Mia
I* andar do aobrado n, *4 MB0B+
Rua do Viseoade Ba Btta^aMrBM.
Casa terrea n. 101. j I .
Idem n. 1)1..... *4**
Becco do Abrem.
Sobrado de 4 andares a. amt
no*
daUoapima.
-
I



5
gq
Diario do Pe?fiamfett66 222 Begunda feira i4 de Dezembro do 1874.
&.
^j-

Rua dos Pescadores
Cau terra* d. 11........ 243*000
Roa de S. Bento (Olinda)
Sobrado n. 17...... ... 408*000
PATRTMONIO DOS ORPHAOS.
Raa do Commercio
Sobrado n. 30.......800*000
Roa da Moeda.
Casaterrean. 21 fechada).. 400*000
Beeco das Boias.
Casa terrea n. 18.......421*001
Rua da Lapa.
Cmtorrean.ll.......KUOOQ
Raa do Amonm.
Sobrado de 2 andares n. 23 6026000
Casaterrean. 34......122*000
Ruar do Bugoi.
Casa terrea n. 21.......l3*00u
Raa do Vlgano.
2* andar do sobrado n. 27 (fecha 3a) 143*000
f andar do mesmo (fecnada) 240*000
Loja do mesmo fee had a.....300*000
Raa do Encantamento.
Sobrado de 2 andares n. 13{fechado). 1:400*000
Raa da Senzalla velha
Idem n. 16........209*000
Raa daQuia.
Casa terrea n. 25.....209*C0i
Idem n. 19 .... 201*000
Raa do Bom Jesus /
Sobrado n. 14.......600*000
Raa de S. Jorge
Casa terrea n. 103......207*000
idem n. 108........208*100
Idem n. 98.......241*00
Parnameirim.
SHod. 1 ... o 590*000
Os preteodentcs deverao apr.'sentar no acto da
arremat as saas tiancas, ou comparecerem
aeompanhado3 dos respectivos fiadores, devendo
pagar lera d \ renda, e prsmio da qiantia em
mento commerei \l, assta como o servico da lim-
peza e precc dos apparelbose e nnuidades.
Secretana da Santa Casa da Misericordia do R
cife, 10 de dezembro de 1874.
Oescrivao,
Pedro Rodrioues de Souza.
Ipparic&o e desapparicio
de uma menina de 14 an-
nos, que bebe, come e fal-
la com o espectador.
O professor Grit d'Apremont tern a honra de
participar ao reapeilavel]publico desta cidade qae
possue ess* verdadeira nuraviihat quo agradoa
extraordinariamente nao .-6 em Frauqa e na Alle-
manha, coma na Italia e outros palr.es onde teat
estado. A's farailias nao devem perder a ocea-1
siio de ver objeclo tao curtoso. '
Entra'ia geral 300 rs.
Rua da Imperatriz n. 1.
Para o Aracaty eegue com brevidade o Mat
naoional Lemilia da Cruz: pira carga e-pasa
giros, trata-se com Antonia Alberto de Sosu
e3uiar rua do, Amorini n6 ,
LEILOES.
LEILAO
AVISOS MARITIMOS.
Aracaty
0 mate 'Leant hs da, Cruz sahe para o'par to
acima mdicado, boje as 4 horas da tirde : os se-
nhores carregadores qneiram procarar seas co-
ntaectmeDtos ate ao melo dia, a raa do Amurim
numero 60. _____________________________
Coni|>uhiu Americana Brasl-
lelra e Paquetes a Vapor.
Aid o dia 15 do
corrente mez e espe-
rado dos portos do
norte o vapor South
America, comman-
v t^ dante Imklepauqh, o
I qual depots da demora do costnme, seguira para
o Rio de Janeiro com escala pela Babia.
Para passagens trata-?e com os agentes
HEN 11Y FORSTCR & C
N. 8.-Raa do Commercio.X. 8.
DA.
armarao, generos e pertengas da taverna da
rua das Crioulas n. 33, na Capunga.
Massa fallida le Jose Pedro
I Horses.
HOJE
0 agente Manias tari leil?o, nor manJado do
| Illm. Sr. Dr. juiz especial do Cuiuiuurcm, d*arn.a-
; rao, generos e pertencaa da massa fallida de Just
Pedro Borges.
Vs 11 haas da dia acima.
Os pretendeolee pod*m examinar o balanco em
mao do agente.
soalhada, sob a qual existe ama loja, 4 qnartos,
cozinha interna, quintal raarado com 160 pal-
,mos de extenslo, Cacimba, am terreno ao fado
do norte com portio.
Quarta-felra IS do corrente
AS 11 HORAS DA MANHA
No escriptorio da rua do Bom Jesus o. 53,
prirneiro andar.
Por ordem do Illm. Sr. Dr. Jose Antonio de Fl-
gneiredo, tes'amenteiro do flnado Dr. Amonio d'As-
sumpcao Cabral, o agente Pinho Borges fara leilao
da sapradita can. Qualqner esclaredraento com
o mesmo agente.
ijl
Importante
leilao
LEILAO

Sociedade Propagadora Instrac^ao Publica.
Poruclita da Bo*-Viia.
Pelo preterite sao convidados todos os socios a
se reanirem no dia 15 do corrente as 6 boras da
tarde, na roa dos Pires u. 28, aom de se proceler
a eleicio dos membros que deverao fuaccionar
m o anno proximo vindouro.
Recife, 10 de ilezembro de 1874.
O secretario,
luse F. R. de Soaza.
TUESOURARIA DE FAZENOA
De ordem do Illm. Sr. inspector sao pelo pre-
sente intimados o ex collector de Garanbuns Joao
Ferreira Cba*es, seus heTderros ou suecessores, on
<]uem por qaalquer motivo o represente, e qnaes-
qaer oatros interessados, para virem a esta re-
particao afitn de dcclarareR no prazo de 30 dias.
qae Ibes fica assignado, se aceitam ou nao o resul
tado da tomada das cootas do mesmo ex-collector,
relativas ao exercicfo de 1869-70, em que exer-
cen o dito tagar; sob pena de serem considerados
revels, e proseguirse no processo da referida to
mada de csntas, ino>pendente de qualqner nova
citacao, nos termos do art. 22 do decreto n. 2,fil8,
de 10 de marco de 1860: devendo declarar tern-
bem sen domicilio, ou conslttuirem nesta cidade
.procurador com os necessarios e bastantes po
deres.
Thesoararia de fazenda de Peraambuco, 3 de
-dezembro de 1874.
JucandiaDO He irigues de Oliveira,
Secretario da junta.
Monte-Pio dos Honorarios
do Exercito.
Por ordem do Sr. presidenle sao conv dados os
Srs. socios a comparecerem domingo 13, ao meio
dia, a raa do Imperador n. 63, terceifo andar.
0 Sr. prssidenie pede com instancia o compa
recimento dos Srs. socios a presente sessao, vis-
to nella tor de se tratar das commissoes que tem
de ser noraeadas para a sessao de installacao,
Recife, 9 de dezembro de 1874.
0 1. secretario,
Silva.
Consuld provincial.
Pelo coiisulado provincial, faz-se pnt.lico aos
respectivos cortribuintes, que do 1." de dezembro
vindouro por diante eomeja a eorrer o prazo dos
30 dias uti-is, a arcados no art. 34 do reg. de
17 de jiiQQo de 1873, para a cobranca do prirnei-
ro semestre de decima urbana e de S 0|o sobre
bens de mao morta, no corrente exercicio de
1874 a 1873, incorre ndo na malta de 6 Oirj
aqnelles dos contribui ntes que nao satisfizerem
nesse Drazo os seus debitoe.
Consulado provincial, 27 de novembro de 1874
0 aJininistrador,
Antonio Carneiro Macbado Rics.
Pelo tbesouro provincial se manda fazer pu-
-blico que foram transferidas para o dia 17 do cor-
rente i s arrematacoes das obras do empedramento
certo do quartel do carpo de poli:ia, esta orcada
em 897*820, e aquella era 11:8803.
Secretaria do thesouro provincial de Pernam
buco, 11 de dezembro de 1874.
0 secretario,
Miguel Alfonso Ferreira.
Arrematacao.
Segrada-feira, II de dezembro, depois da au-
vai a praca de venda a parte de mais de metade
A) sobrado n. 78 da rua da Imperatriz, de um an-
dar e sotao,ao valor de 7:710*156, a requerimen-
todo invenlariaote dos bens da ilnada D. Rosa
Maria do Espirito Santo, para pagamento de lega-
Companhia Fidelida e
Seguros maritimos e terrestres
A agenda desta companhia toma seguros mari-
timos e terrestres, a premios razoaveis, dando nos
ultimes o solo livre, e o setimo anno gratuit j ao
segurado.
Feliciano Jose Gomes,
Agente.
Santo Antonio
ESPECTACULO EXTRAORDINARIO
EM
Benefleio da Sociedade Propa-
gadora da Instraeeao Pu-
blica.
(Parochia do Poco da Panella.)
Qoarta-feira io do corrente.
Com o drama original brasileiro do Sr. Jose de
Lima Penante,
A Bcn^lo Naterna
it eseolhidas eomediat, qae serao depois annnncia
das, os adores qae representam actualmente no
iueatro de Santo Antonio, com os musicos da or-
chestra e o proprietario do mesmo theatro, encer-
ram delinitivamente os trabalbos do eorrente anno,
preatando seus servicoa gratnitos em favor do con-
seiho director da sociedade Propagadora da Ins
irneeao Publica (no Peco da Panella.)
Semelhante servico, e para fim tao importante,
aab node deixar de penborar todos qaantos fazem
parle da referida sociedade e despertar o favor e
feenevolencia do publico.
Havera depois do espectacolo um trern ate o Ca-
xanga. assim como doos bonds, sendo am para
Magdalena e ontro para Pernandes Vieira.
lid
DE
di'-ersos raoveis proprios para escriptorio
doug cofres de ferro, prova de fogy.
Para o Porto e Lisboa
pretende seguir com pouca demora a barca por
tagaeza Social, por ter porcao da carga engajada;
e para o resto qae the falta e passageh* is. trata-se
com os consignatariosloaqaim Juse Goncalves Bel-
trtto & Filbn, a raa do Commercio n. S._________
Para o Ceara
sogue era poacos dias o brigoe aUenao Colmar,
recebe carga a frete nodico a tratar no escrip-
torio de Domingos Alves Matheas, a raa do Viga-
tio n. 5.
Ao melo dia.
Em a raa do Torres, armazem n. 8.
0 agente Dias, levara a leilao no dia e bora aci-
ma ind.cados, a reqoerimento de D. There** Maria
Fennely e por autorisacio do Bxm. Sr. Dr. juic de
orphaos, o seguinte, perteacente aos bens qe fl
carara por Tallecimento de W. G. Fennely.
A SA8ER :
1 carteira grande, 1 Jila menor, 1 mesa para
escrever, 1 dita de amarelto, um armario para
papeis, 1 banca e prens* para copiar, 4 cadeiras
de braijos, um cofre de/erro, prova de fogo, e 1
banco, 1 dito menor e 4i o, urn balcao de amarel-
lo, I lavatono, diversas carteiras, 1 cabide, 1
candieiro para gaz carbonico, e um armario de
ptobe.
Para Lisboa
o Ingre poitaguei Cidral, cap*ao I. Adrilo da Sil-
va, vai sahir com brevidade : para carga e passa-
geiros, trata-se com Silva Guimaraes & C, praca
do Corpo Santo n. 6.
Rio de Janeiro.
Para o indieado porto recot>e carga a frete a
barca portugueza Lisboa : a tratar com Tito Li-
vio Spares, a ma do Torres o. 20.
Rio de Janeiro.
Pretende seguir com muita brevidade a barca
poftaguezSopfa'a, por ter a maior -parte de sen
carregaraento engajado, e para o resto que lae
falta, trata-se com os consignatarios Joaqaim Jose
Goa^alves Betirao & Filbo, 4 rua do Commercio
n. S._______________________________________
COMPANaiAP E&NAMBUCAM
DE
.VavegacSo cesaeira a vapor.
Macei6, escalas, Penedo e Aracaju'.
0 vapor Qiquid
-ommandante Martins
seguira para os por-
tos acima no dia 15
do corrente mez, as 5
boras da tarde.
Recebe carga ate o dia 14, encom nendas, di-
uheiro a fre:e e passagens ate as 2 horas da tar-
de do dia da sahida : escriptorio no Forte do
Mattes n. 12.___________________________
fW Lisboa e f orto
Vae sahir com muita brevidade o brigue portu-
gjuz Imperial, por ter grande parte de carga
prompta. Para o resto e passageiros, trata-se
com os consignatarios Thomaz de Aquino Fonce-
ca & C. Successeres. a rua do Vigario n. 19.
Venda de navio.
DE
linns mns, lougas, vidros, crysiaes, ouro,
p.-ata e obras de electro-plate.
Qiiarla-feira IO do corrente
A'S 10 1|2 HORAS EM POSTO.
No 2" andar do sobrado site i rua do
Marquez de Olinda n. 53.
0 preposto do agente Pestana, eompetentemente
antonsado por uma faailia qae ret iron-se para o
Bio de Janeiro, fara leilio por coma e risen de
quern perteocer, dos moveis e mais objeclos, abai-
so mencioaad'js, a saber :
Saiade visita.
1 rica mobilia de jaoaranda com tampo de pedra-
a Luiz XV, 1 piano de jacaranda, 1 par de espel
Ihos, 1 par de serpentiaa, 1 par de jarros cor asu'
com pingentes, 1 dito cor de rosa com pingentes,
2 pares de lanternas, 1 candieiro a gaz, 1 machina
de cnstnra, 1 tapete grande 6 di tos pequenos, 1
porla musica, 1 banco para piano, 1 custureira.
1 quarto.
1 rica cama de jacaranda, 1 toilette de dito, 1
lavatorlo de pao setim, 1 guarda ve.-Udo, 1
1 bidet, 1 cabide.
Sala de espera.
1 mobilia de faia com tampo de pedra, 2 pares
da vestidos de amarello, 1 seeretaria, 1 marquezio
de amarello para solteiro, 1 laratorio de dito e ap-
parelho para o mesmo, 2 mesas com gave'tas, 1
porta toalhas, 1 caleira de fechar e di versos ,ta-
petei.
Um grande guarda-ronpa, guarda-vestidos e
commodas, 1 commoda grande, l porta-lencoes,
1 deposito para nnpa servida, I retreta e S trans-
parentei.
Sala do dormir.
Uma optima cama de Itrro com 3 colcboes, pa-
ra casal, 1 pofi de jasaraoda, 1 magnifico guarda .
Testido?, 1 dito guarda roupa, ambos iguaes, 1 se-'
cretarii e commoda de mogno, 2ditasom gav.
tas e armario, I raesinha reJonda, 1 dita da jaea-
randa, 1 espelho para fflUrj 2 lavatorios de mog-
no com tampo de pedra msrmcre, 2 apparelhos de
porcelaoa e vidro para lavat.iri.i, 2 banquetas de
mogno para pe do cama. 2 porta-toalhas, 2 espe-
lhos, 1 apparelhn par lavatorie, 8 tanetes, lal-
catifa, 5 transpartn oj e I b.-3S.j p*ra cortiDado
5.* quarto. !
Uma commoda, 1 espelho, 1 lavatorio com ttm ,
po de pedra, 1 mesa e taboleiro, 1 eesta, diver- ,
sas quartinhas e quadros, 1 silbao, 1 seiim para ;
earneiro e I machina para engommar.
Cozinha.
Diversas mesas de pinho. diversas vasilbas de j
madeira e estanho, trem de cozinha, e muitos ou* ,
tros artigos que estarao patentes ao exame dos |
Srs. compradores.
A's 10 l|2 horas da manha do referido dia, par-,
tira da estacao da rua do Brum um bond que con-
duzira gratis os Srs. concurrentes. dos qnaes
aqnelles que nao poderem ir abiolntamcnte nessa
occasiio, poderao Tacilmente para alii se transpor*,
tar, vista como de raeia em meia bora ha bonds
para aluella localidade.
A casa em que deve ter lugar o leilao flea a 4
passos ao voltar a fundicao do fallecido Starr.
0 leilao principiara logo que cbegue o bond
ndicado*.
I O.palacete que se acba em perfeito estado de ,
tapete, conservagao, possue magaificos commodos para!
1 grande familia e tenv,terraco com optima vista.!
cozinha indi>pendente, quartos para criados, co-1
cheira e estr.baria, jardim, arvores fruetiferas e
LEILAO
De divereos irrtigos para escripterios,
Como sejem :
Uma catxa de ferro, prava de fogo, propria
para guardar livrcs, diversas carteiras, algumas
jnesas de pinho, algumas grades de madeira para
repartimento, e venesianas
HOJE
por intervenes do agente Dias, na praca do
Corpo Santo, ermazem n. 2.
Grande
LEILAO
DE
JO IAS
Em eontinuaqao
TERCA-FEIRA 15 DO CORRENTE
Na casa de penhores, travessa da rua das
Cruzes n. 2.
Julio Isaac fara leilao, em continaacao, por in-
tervencio do agente Martins, de tod- s as cantelas
vencidas e dadas em penhor, constando de objec-
tos de brilhante, aderecos completos, correntoes
derelogios, relogios, alfinetes, brincos, cordSes,
cacoleta e muitos outros objectos, que serao vendi
dos para liquiiar.
Principiaodo as 11 horas do dia acima.
de jarros, 1 candieiro a gas.
2* quarto
1 cama de jecaranda, 1 guarda roupa, 1
1 cabide, 1)2 commoda de amarello, 1 lavatorio,
3* quarto.
1 commoda inteira de amarello, 1 berco, 1 toilette
de junco com espelho, 1 cabide, 1 raarqueza, 1
lavatorio de ferro, 1 mesa elasttca de 4 taboas, 2
guardas loucas. 1 par de aparadores, 1 sofa, 12 DivldaS da HiaSSa fallida de
cadeiras de amarello, 1|2 apparelbo para jantar, 1|2
j um bom viveiro miirado ; pode ser alugado a
qoalquer Sr. pretendeote, a quem se oflerecera
let> j occa6iio de examinar no dia do referido leilao.
AVISOS OVERSOS
Bento da Silva & G
dito para almocp, Ij2 dito de electro plate, 1 cadeira
de balanco, 2 pares de quartinhas, 1 jarra.
Sala de engommado.
1 par de aparadores, 1 mesa para engommado,
1 par de consolos, 12 cadeiras de carvalho, 1 so-
fa, 2 cadeiras de balanco, 2 ditas de braco, 1
iarrao, 1 balde e rauitos outros objectos, que se -
torna enfadonho mencinal os, os qnaes se acbarao( P""1 de se empregar na cobran;a
patentes no acto do leilao, e os trastes se tornara
recommendaveis por terem 3 mezes de uso.
Aos Srs fumanles
S Fnmo desfiado de diversas quali- i
W dades. 9
i* Novo-l^pora'. J^
W Olho de Passaro. W
\, Fior do Brasil. jaa
^ Verdaleiro Rio novo.
fc Verdadelro fnmo e Goyaz
V em paco'es e latas de 2. \ e < ncas,
It :em coraposicSo alguma oociva ao fa-
^ mador, manufactaradt. c a \-nl na
fabnea a vapor, na antitra rua do got
W Quartel de policia n. 21. ^9
o mm
Publicacao diaria
Este orgao dj catholicisiuo na c>te do irrj
comecara a ser pablicado dianaim'i mo pr>
; mez de Janeiro de 1875.
ew
Sendo o sea principal pmgramnia *u-t defender os priocipios da re'igiau nthulira ape*
tolica romana, nao obsunte elle n c cenpara de
tado qaauto pc^sa offerecer ami leitara vana^a *
succuienti Mi seus assigns ut'*
qualqner modo a prosperidade do imperil.
lei, vi com sor'preza men nome na grande lis'ta dos APJtl0 contert em -uis r.lumoas as s*gn:n-
devedores, com a qaantia de 2:752:400. iKs 5ecoei' ,lem de 0U,rM 1ae *
Declaro que nada devo a referida massa, pois
1 muilo antes de fallirem os Srs. Bento da Silva &
C, minhas lelras estaam descontadas em poder do
Tendo lido no Diario de Pernambuco n. 268 de
23 de novembro ultimo um annuncio do Sr. te-
nente-coronel Decio de Aquino Fonceca, qae na
qualidaiie de arrematante das dividas dessa massa,
pede o pagimento aos devedores da mesma, sob
todo o vigor da
Sr. Joao Antonio da Silva Bastos, a quem paguei-as
no vencimento, e existem em raeu poder com o
comoetentc recibo. Mac.ihvba, i de dezembro de
1874.
Joaiuim Maneio Marinho Filho.
I'annonia
Ao caes do Apollo am azem n. 69, se recom-
menda aos senbores de engenho a mais superior
farinha pannooia, em meias barriias.
Agente Pestana
leilao
bons e ricos moveis, louca, crystaes, cha-
ro, salvas, objectos de ouro e brilhante
QUim-FEIKA 17 DO CORRENTE
A's 11 horas da manha
no sobrado da rua de Hortas n. li, prirnei-
ro andar
A saber:
Um ri -> niano de jacaranda, I dito usado para Precisa-se de duas amas de conducts, uma para
menina ,, ender, 1 rica mobilia de jacarauda, ser empregada unicamente em engoramadi e al-
composta de 12 cadeiras, 2 ditas de brapos, 1 so-'gama costura, e outra para ensaboado e servico
fa, 2 consolos, tampos de pedra, jardineira com domestico, paga-se bem : no Manguinbo, iodo do
tampo de pedra, 1 rico toilette de jacaranda, tam- j Recife o prirneiro sitio de muro acinzentado do
po de pedra e espelho, 1 dito de amarello, 1 guar-1 lado direito antes da igreja.
Para casa de familia
DA
que se
carne-
mesmo
consigna-
Vende-se o patacho nacional Africana,
acha ancorado no quadro da descarga da
secca : quem o pretender dirija se ao
oara examina-lo, e a tratar com seu3
tarios Amor m Irmaos & C.
COMPANHIA BRASlLEiRA
DE
.liavegaeiCo costeira a vapor
PORTOS DO SUL.
Cojmnandantc Guilherme W'n-
dingrton.
E' esperado dos portos
do norte ate o dia 14 do
corrente e seguira para
os do sul depois da de-
mora do costume.
armafao e mats utenstltos
A rua Imperial n. 60
TERgi-FEIRA 15 DO (XMRSETE
as If horas cm pnnto
0 preposto do agente Pestana fara leilao, por
conta e risco de quem pertencer, da armacao e
Em um ou mais lotes, a vontade dos Srs. com-
pradores.
LEILAO
DE
,uma i;iiportanto armar.ao de amarello com
balcao de pedra marmore, 4 rua Barreto
Menezes n. 2.
TERCA-FEfRA, 15 DO CORRENTE
A's IO 1|9 horas.
pelo ajjente Martins.
Os pretendentes podem examinar a armario,
procurando as chaves em mao do referido agehte
a rua do Jmperador n. i8.
da-vestidos de erable, 1 cama para casal, 2 mesas
ela^ticas, sendo uma deltas com pouco uso, com 4
taboas, 2 aparadrres, consolos, cadeiras, raarque-
ias avulsas, t cadeira para piano, 1 relogio de pa-
rede, I bacatella, 1 lavatorio, 1 marqueza de jaca-
randa camas de ferro, quadros, jarros liguras,, ,
in i i.i-iiiin, .-uifiia... Kdirafas, i apparelbo de lou-
ca para jantar e para alraoco, calices, copos, 1 ri-
ca secretaria para senhcra, 1 serafina nova, ca-
deiras de balanco, 1 toilette, 2 e?pelhos ovaes, 2
da refinacao sita I ditos pequenos, compoteiras, jam?, 1 rica caixa
1 de charao part cha, candelabro de electro-plate,
candieiros a gaz, e outros muitos artigos de gosto
em perfeito estado.
Por intervened do agente Pinho Borges e por
ordem de uma familia que se ret rou para fora da
provmcia, sendo este em contiauacao do leilao
passado, por nao haver tempo de termina-lo.
(ommiinilanie Pamplona
Espera-se dos por-
tos do sul ate1 o dia 18
do corrente, e depois
da demora go costu-
me seguira para os
do norte.
Para carga, encommendas, valores e passagens,
trata-se no escriptorio.
7-RUA DO VIGARIO -7
Pereira Vianna 4 C.
Agentes.
SITIO
Para tratar de urn
um homem que seja coidadoso e eotenda de llj-
res ; e deum criado de 12 a li annos, para ser-
no caes Jo Apollo
ns. 69e7l. ___________________
Tendo-se perdido o meio bilhete n. 3675, da
loteria que corre hoje, previne se ao Sr. thesou-
reiro respectivo. que nao pague a ouira qualquer
pessoa senao ao sea verdadeiro dono, que e
Manoel Jos6 do Nascimento.
Esplendido
LEILAO
Companhia ALlinca Mariti-
ma Portuense.
Empreia do navegajao entre o Brasil
e Portugal
Barca portugueza Victoria
Para o Porto
A sabir com a maxima brevidade. Recebe car-)
ga e passageniros : a tratar com Jose da Silva
Loyo & Filho.
DE
uma optima lancha. um salva vidas, 7 re-
mos e 14 forquetas
QUARTA-FEIRA 16 DO CORRENTE
as If horas
Em o trapiche em frente i guarda-moria da
alfandega
0 agente Dias, eompetentemente antorisado, le-
vara a leilao, no dia e nora acima indicados, com
licenca do Illm. Sr. inspector da alfandega, e assis-
tencia de um empregado da mesma reparticao. em
presenca no illm. Sr. consul de S. M. Britannica,
uma optima lancba. um salva vidas, J remos e
14 forquetae, salvados da galera iogleea The Foun-
dling, capitao N. W. Butter, ioeendiada em alto
mar, em viagem de Liverpool para Bombaim.
Esplendido leilio
MISSIMO
Libras esierlinas.
Vendem Augusto F. d'Oli-
veira & C.
Rua do Commercio n 42.
BAHIA
Segue com este destine nestes quairo dias, o
palhabote Botita, tomando para o referido porto
a carga qne Ihe apparecer, por isso qnem qnizer
aproveitar, pode dirigir se aos consignatarios Joa-
quim Jose Goncalves Beltrao A Filho, a rua do
Commercio n. 5.
Companhia allianew marirlma
partnense
Empreza de navegaf;ao entre o Brasil e Pot
tugal
PARA 0 PORTO
Barca portugneza Jocen Adelaide, a sahir com a
maxima brevidade, recebe carga a passageiros : a
tratar com os sens consignatarios Jose da Silva
Loyo A Filho. ________________________
Para o Rio d6 Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o brigue
Isabel, tem parte de sen carregamenlo engajado :
para o resto que lbe falta, trata-se com o sen eon-
signatario Antonio Luit de Oliveira Azevedo, raa
do Bora Jesus n. 67.
De magnifico* objectos de bella arte em
alabastro marrnore de Florence, escul-
pido e copiado das melhores ealerias de
Italia. 6
Terca-feira IK do eorrejate
A's 11 horas da manha
Em o armazem da Pra$a do Commercio n. 6
0 agente Dias, eompetentemente autorisado, leva-
ra a leilaolno dia, bora e lugar acima indicadot, os
objectos de bella arte em alabastro e marmore de
Florenca. a saber :
Magaificos vasos romaoos.
Ditos ditos de Pompea.
Ditos ditos gregos.
Ditos ditos de Etroseki.
Magniticas Ucas do Vaticano.
Ditas ditas de Bacnnte.
Diversas fracteiras.
Lindos porta-joias.
Ditos porta- cartdes.
E outros moitos objectos para ornameatos de
salas e iardins.l
Das 9 boras da manhi do dia de legunda-feira
em diante eetaiio os referidos obiectos em ex-
posicio, a fim de serem examinadot pelo resoeita-
rel publico. *^
DE
magnificos moveis, louga, crystaes e diver-
artigos de electro-plate
Sexta-feira IS do corrente
as 11 horas da manha
Em o palacete do Exm. bar3o da Soledade,
rua da Aurora em Santo Amaro n. 127,
casa de residencia do Illm. Sr. J. Roberts.
0 agente Dias, eompetentemente autorisado pe-
lo Illm. Sr. J. Roberts que retira-se para a Europa
com sua Exma. familia, levara a leilao no dia, ho-
ra e lugar acima indicados, os moveis e mais ar-
tigos proprios de casa de familia, existentes em a
casa de sua residencia, a rua da Aurora era Santo
Amaro n. 127.
A saber:
l.a sala.
Um magnifico piano de jacaranda, em perfeito
estado, I cadeira para o mesmo, 1 mobilia de jun-
co, composta de 1 sofa, 1 mesa de meio de sala,
com tampo de pedra, 2 consolos dito,
Henrique de Castro Sonres.
A directoria da As5ocia;ao Por-
tugueza de Beneflceocia dos Empre-
gados no Corrniercio e Industria
em Pernambuco, manda rezar uma
missa no convento de S. Francisco,
qoarta-feira 16 do corrente, as 7
horas da manha, para snffragar a
alma de sen iinado consocio Henrique de Castro
Soares ; e para esse acto de pnra e verdadeira
2 cadeiras religiao, convida, nao so os socios desta associacio,
mittidas opportanamente :
Redaccao (artigos edifriaes ir .lire a q ies,.>
do dia, qner religicsas, quer civu) ;
Seccao religio*a ;
Seccio scienuficj ;
Sec^io litteraria ;
Folhetim ;
Exterior (correspondence);
Interior (eorrer pondencia);
Seccao juridica (morimenlo dos tribnaae*
Siccao commercial;
Expediente do bispado;
Seccao noticiosa ; ,
Seccio especial (avisos);
Seccao pirticular (publicacoes pedidas):
Declara Annnncios ;
Us annunciosou avi-os pnblicados na tefeao t-
pecial pagario por linha 100 rs.
artigos insertos na stcr/to particular pagara
por linha 60 rs.
A assignatara do Apotlolo pT um anno na curte
e provincias 20<00fl.
Por seis mezes idem 10 000.
A tirada di tolha actn?; celeiaa i,00i
pequeuo sitio, precisa se de I exemplares.
Commuuicand'* aos eatbolicos d ) mp'-rio a r
sol .rao cm qae eslamo de puMicar o Apottoio dia-
riameite, em rr.aior formato, t>po novo. boa pape'
e com cs melhcramenlos indi.-peusaveis para a
preenchimenM da saa raissao na rtprensabra-i
leira, tudo espcramos do sen vahosi- n-ncarso. atirr
de que vej^tno* coroada de feln exi'o a rmpreza
que nos abalancamo.-, sem olhar a sacnfl?io.
0 Apostolo, salvo osartigns .
raenie pessoaes, ainda quando MpOkSjMhsiM
legalmente, admi.tiraem suascoiamoas tado qaas
to um jornal Mrio pole sem desar alm'tti-, desrt
quenem de leve se flra o d.^gma Mbaoa e a di-
i-ip!:;..'. i, '";ii! fi>ta -i:-teolacio COB?:i-
tuern o pritic pal .la fnlia.
Os arligos ^ ait ...cyio julgar de inter -
geral, serao aceitos e publicados opportunanit-n.
sem que a mesma se responsabilise pela ntreg-
dos authoeraphos, e todos os que nao estmmr.
neste easo pi.garao o preco esUpalado para as pa-
blicar;oes fritas na seccao particular
0 Apostolo recebera s> mpre com agrado e reeo-
nhecimeoto toda e qn.ilquer ootiria da curte e pro-
vincias, sr.hr j o movimento politico retigioao d,
Imperi >, desejando apenas qae as nf rmacoes se-
jam da.adas e assignadas por exteaM pelo isfor-
raante, uci--amer;-.e para q.e a redaccao tenha
sciencia d> -ua procedencis.
0 Apostolo nio tem c<">r pihtica ;.-..lutament-'
por isso manter-.-e-ha sempre cj '.urreno da raa.-
severa imparcialidade.
As pessoas qne qaimram turner a issignatara
poderao dirigir-se a< Srs. Gaimarats & Oliveira
a raa do Imperador n 51.
Atlencao.
Precisa se fallar com o Sr. Manoel de Siqueira
Cavalcante Junior a negocio de particular interes-
se : na rua do Marq.tez do Herval n. 60.
Aluga-se
as casas da? ruas da Una Carvalho n. 35, de S.
Jose n. 3 e becco de S. Jose n. 1 : a tratar no ar-
mazem do Campos, rua do Imperador n. 28.
Henrique de Caistro Soares
Jose Huliao Climaco da Silva con-
vida aos amigos do fallecido Henri-
que de Castro Soares, para assisti-
rem as missas que em tencao do
mesmo Iinado manda resar no se-
timo dia de seu passanento (16 do
corrente), pelas 7 horas da manhi,
na igreja de N. S. do Carmo.
de bracos, 2 ditas de balanco e 12 ditas de guar- j como igualmente os parente e amigos dequeue" fi
nicao, 3 espreguicadeiras, 2 bancas de jacaranda nado.

Parts, 36, Rua Vlvlonne, D
ih:mhm HFDICIl srtci.ii
DEPURATIF
in SANG
para jogo, 2 magniticas estantes de jacaranda, pa-
ra livros, 1 mesa de phantasia, 1 porta-musicas, 1
relogio de marmore, 2 vasos para (lores, 4 sanefas,
2 cadeiras de balanco, americanas, 2 ditas de en-
cesto, 1 mesa grande com tampo de pedra mar-
more, 1 sofa de jacaranda, 1 dito dito com encos-
to de palhinha, 1 costureira, 1 canlieiro para ke-
rosene, diversos e bonitos quadros a oleo, com
moldnra dourada, ditos *om diversas vistas, 1 va-
so de alabastro, 12 tapetes diversos, 1 aleatifa usa-
da, 1 panno de linbo para forro da sala, 2 stereos-
copos, 4 leques, 2 pares de bonitas figuras de
bronze, e 1 banca de phantasia.
1 quarto.
Uma cadeira de balanpo, com descan;o, 1 ton-
eador e porta-joias, com gavetas, 1 aparador com
umpo de pedra, 1 cama de ferro com colcbao, 6
cadeiras de amarello, 1 espelho, 1 apparelbo para
lavatorio, 1 porta toalhas, 1 caixa de musica, 1
esteira para forro de quarto, tapete e oleado, i
burra prova de fogo e o competente banco, 1 pro-
com espelho.
Sala de jantar.
Uma mesa eiastica de 6 taboas, 22 cadeiras de
jacaranda, 2 cadeiras de balanco, de dito, 2 mag-
aifloos gaarda-louca de dito, 1 grande e rico apa-
rador de mogno, 1 dito de dito menor, 2 grandes
Recife, 14 de dezembro de 1874.
Jose da Silva Hodrigues,
1 secretario.
Eduarda dos Wanton Frelre.
Landelino de Lnna Freire, por si,
e por seus filhos, agradece summa-
mente as pessoas qne se dignaram
conduzir ao cemiterio publico, os
restos mortaes de sua ami presada
esposa, e mai D. Eduarda dos San-
tos Freire, e convida as mesmas
pessoas e seus amigos para Ibes fazerem o cbse-
quio de assistirem a celebracao de uma missa
pela alma, da mesma finada, no dia quiuta feira.
17 do corrente, na igreja de S. Francisco, peUs 7
boras da manha.
. I'y.
s3 3 | S s-
g-2.
b n t> a 5.*
ff CO
O a "
2 2.3
8f- #
BU tsrPf.in!"f MX UXBAB, 41
CTTt*1t* 4Un*fO* 0 I
I :m,O0O cans dmtmplm
\feiu,ptuiulm,h$Tfm,
I mru, comix, men-
J mania, e attwtMi, ri-
Ici'omu m iHfi, vi-
rus, cutlet, on au tongue. (XarafW v|*Ul
em mercuro).epril y trfriMi
ubidi. apiiao traeaaeaMDimmrmHim:4
rmpregado nas roesmai olettiai-
iBsteXaroMOtracaiaa
I ferro de CHAMX, an
limmediaUmenw unit-
e iguaiiueuu: o jiuxt Itro h
aaueres. Esta iuieccao beracoa i
mm Xarcpe de Citrtett de Jem.
fcBWriimiPdqut as cft em*iia*.
POBAOA ANTIHERPETICa
Contra: aw mjecfoet euCanemi t emmUmm.
P1/.ULAS VEGETAES DEPURATIVAS
m OSmM^ cada fraaeo vrai it!>*
iwm foUett.
AOS SRS. MEDIC08.
I Cam
PLUS OE
COPAHU
AVISO
Sirop du
dFORGET
=:B 3.
caneolos com espelho e Umpo de pedra' marmore,' I 3.S-S
1 dkodlto, 1 grande guarda comida de arame, 1] o1.S a
relogio de parede, 3 cadeiras para menino, 1 filtro .- S
e banco, quartrnhag diversas, 1 encerado para for-1 B "
ro de sala, diversas bandejas, fracteiras, garrafas,' Z -
compoteiras, copos e calices de crystal, facas, co-' 11 g
Iheres 9 garfos de electro plate, de diversos Uma-
nbca, 1 banca com deposito
cas e diversos vasos
< 9
n P e
3
g
iiSHiAo
DE
ama casa terrea all, sita a rua 27 de Janeiro,
outr ora Paco Castelaano, na cidade de Olinda, a
anal tem 58 palmos de eomprimento e 29 1|2
de largura, corn porta e janella na frente, porta
e janella no oitao, 8 salas, sendo a de detraz as-
para cha, 4 porta-fa-
cora plantas.
3.* quarto e despensa.
Um guarda-ronpa, I banca para costora, com
espelho, diversas cadeiras, 1 deposito para fari-
nha, diversas prataMras com cavalletes em que
assentam afaMsmas, 1 encerado para escada e
varoee.
3 quarto.
4n eima.
Duas camas para ownino, 2 meias commodas,
1 cama de ferro com eoi'chao, 1 mesa redonda com
tampo de pedra, t tear, I Madeira para piano e 1
lavatorio de ferro.
4 quarto.
Um toncador, com commoda e "^pelho, 1 guar'
m
?t|s-
2ta ok
>
o> _-o
lit
III
IN
3 I
2.
5
II ^ i
f o i
a
S
:?
S ro
53
1
tarn
CD
9
SB*
o
3 3 2,
act
>
8
a
S
m
B
i!
I *
Is
Precisa-se de uma mnlher de bons costumes
one se preste a ensaboar ronpa em casa de fami-
lia : a tratar na rua da Cruz, armazem n. 23.
Deposito botica Franceza
22Rna daCniz 22
Fugio do engenbo Goita, do termo de Naza-
reth, em dias do mez de novembro do anno 4e
1869, a escrava Theresa, molata tan dan, de
30 annos de idade, solteira, baixa e ban refor-
cada do corpc, rosto redondo, cabel'os castaabose
annellados para as pontas, oibos amareHos a ajna-
det, nariz um pouco ebalo, bocea grande, sam
falta de um ou dons denta do lado de >
guloi, bracos e pernas groisa.-, pes
dedos eortos, lava, eogomma e 4 boa
tem sido vista na cidade do Recife,
vase acoitada : roga se as aatoridaies policiaea
capities camp.), e mais oat, a apftretwasio de
diu acrava, wndo entregae a sen senhor o ma-
jor Christnvao de Hollaoda Cavalcante de Aa-
querqne. no engenbo Rosario, do ro< cionado ter-
mo de Nazareth, on no Montaro, a
Rocba A. Lins, qne tari a graiitkacao
mil reis.____________________________
ALUGA-SE
o segnndo andar
fonso n. 89, o sobrado de nn
rna do Hospicio a. (6, e o
mazem o> obraia da rua do Ma
a tratar na raa do Vigario n. 31.
an da raa de Pedro
Af-
da
aar-
:


T"
?
V
S
Diario d Penu-mbueo Segunda feira 14 de Dezembro de 1874.
Attencao
Os Srs. abaixo nomeados queiram vir i rua do
Imperador n. 24, a negocio. A saber :
Antonio Joaquim da Silva Barbosa.
Antonio da Silva Proa, marmorista.
Barrelier, coiinbeiro.
Francisco Jose da Casta. f
Fabiciano Napoleao do Reto Barros.
Lagos, cooduclor dos bonds.
Joao Anlnnid Portugal
Jose" Affonso da Oliveira GuimaraesV
Felix Cantalice Lobo da Silva.
Manoel Jose Ferreira Bentevi.
Qainlino Moreira Dias.
Ansberto de Souza, coUferente.
Josii Paulo dos Santos Oliveira.
Fabio d Nsscimanio.
Silvino Antonio Kodrigues.
Joao Gomes dos Santos Fllbo.
Antonio Saraiva de Araujo Galvao.
Augusto Lobo de Siqueira Thedin.
Francisco Sergio do Rego Dintas.
Francisco Xavier Pessoa Cavalcante.
Antonio Ribeiro Ponies.
Rufino Correct de Mello.
IOOjJOOO de gratificacao.
Desde o dia 3 do corrente fugio da case
de seu senhor, abaixo assignado, o escravo
Miguel, pardo, porem nao muito escuro,
corpo reforgado, de 19 annos de idade,-jo
ficial de marcineiro, boa altura, e um tan-
to espigado, rosto comprido, olhos casta-
nbos, deotes perfeitos, cabellos pixainhos,
neuhuma barba (apenas bu?o), pes gran-
des, Iotou vestido calca e camisa braoca
e jequeta parda, gosta de jogar gymnastics,
e e bastante regrista.
Qttem o epprehender, leve-o a rua da
Uniao n. 43, (ilha dos Ratos) ou Da rua
da Gadeia do Recife n. 56, primeiro andar,
escriptorio de Leal & Irmao, que seri re-
compeusado com a quantia acima mencio-
nada.
Recife, 1 de dezembro de 1874.
Manoel Gomes Miranda Leal.
Ollegio francez
DE
S.LU1Z
Madame Louise, Irma Adour
Rua de Fernandes Vieira n. 2, na
ultima estacdo dos bonds
Madame Louise Irma Adour, i-duc-^a am Paris,
r?
-*1-mO.

PUNDICAO DE FERRO
I' roa do Barlo do Trioinpho (rna doBrm) ns. 100 a 104
CARDOSO & 1RMA0
AVISAM aos senhores de engenhcs e outrot agricoitorea e to publico em geral qu
lontinuam a receber de Inglaterra, Fran$a e America, todas as ferrageus e macbina s ne-
avisa aoslllms. Srs! pais de familia, que vai abnr cessarias aos estabelecimentos agrtcolas, as mais raodetnas e mAlhor ubra qoe tern \indd
no dia 10 de Janeiro de 1875, urn coilegio para o ,Q ^,^0
ensino do sexo feminino. ~
Madame Louise Irma Adour, duraoto sete annos y aD01*GS fa forca de *, 6, 8 e 10 eTallo, os melhores que tem vindo ao merado
esteve no eDgeaho Liraoeiro, eaacando as liibas do n, ,*, *^
Exm. Sr. barao da Escada, e durante doas annos IjalCleiraS. de sobresaleute para Ttpores.
as do Exm. Sr. barao do Aracagi. ,1 .
O coilegio e muito bem eoltocado, tem nm sitlo JdOeilQaS mteiTaS e meias moendas, obra como nunca aqui veio
bastante grande, e agua encanada para os banhos. -_ r A' A
Os ramos de ensino sio: llllXaS TUnQlQaS e batidas, doa melhores fabricates *>r<
Instruccao religiose, leitura, calligraphia, arith- ,,
KOClaS a aCJUa com cubaje ie fen, fortes e bem acabadas.
RodaS dentauaS de todos os tamaohoi e qualidades.
Relogios e apitos par wapors.
BdmbaS *de ferro, de repicio. *
ijadOS de diversas qualidadea.
Gorillas para aSSUCar,grandes 'paqaenaa.
VarandaS de ferrO flindidQ, franeeias de di versos e bonitoa gostM
FogSeS frailCeze8 para leuba e carvio, obra superior.
DitOS ditOS para u.
Jarros de ferro fundido
PUNDIGA0 DO B0WMAK
'mi mm. i m
(P^^-aiiio o cbaftui'*)
PEDKM AOS sethnres de wg-ir.ho *t\ros agriufcont, a
VJ42
compr*^"* ^e :
metica, historia, geographia e desenho, lingua na
cional, lingua (ranceta, lingua ingleza, musioae
piano, canto e danca ; e bem assim todos os traba-
Inos manuaes, proprios de uraa sennora, como :
bordados, crocbe^ etc.etc A lingua qne se falla
diarlamente no interior do coilegio, e a franeeza.
A peniao para as internas pelo anno escolastico
tde 400$, as mela-pensiomstas pelo anno e^colas-
ico a de 240#, as externas pelo anno escolastico 6
de 120|, pagos adiantados nor trimestres.
As licoes de piaao e de ioglez, serlo pagas em
separado, setdo 10* per mei pek) piano, e 5?000
por mez pelo ingles. Para tratar, na rua de Fer-
aandes Vieira n. 3, na ultima estacjio dos bopds.
Imperial
Fabrica derapeareia preta fina, de Moreira
& Cunba, da Babia.
Deste excellente raoe, que se torna recommen-
davel aos amantes da boa pilada, tem estabelecido
esta fabrica o seu deposito a rua do Commercio n.
*i, que vendem por junto e a retalho, fazendo-se
vantagem a quern eomprar porcao.____________
Criado oucopeiro
Ha para alogar-se um escravo para 'qualquer
servico de casa de familia ou de hotel, padaria ou
Tetinacao : na ma de Santo Amaro n. 6, segundo
-andar.
Um moco com habilitaodes para copeiro e
mais servico de mesa, por ter servido em hoteis e
easts estraageiras, deseja occupar--e neste ?ervi-
;o, dando fianca de sua conducta : aentender-se
no largo da matrix de Santo Antonio n. 2, segundo
andar. ____________________
Aluga-se a casa n. 33 da rua do General
Seara, antiga do iasmim : a tratar na mesma rua
n. 39.
Livraria popular
lYIIlustracion Espanola y
Americana.
Esle jornal illu^trado com as mais fin as gravu-
ra que se eonneeem, e collaborado pelos distinc-
tos escriptores hespanhoes Emilio Castellar-D.
Antonio de Trueba-Campoamor-Palacio Mar-
ques de Molins Daque de Rivas Lermig, etc.,
etc, etc.
La lloda Elegante lliustrada.
Jornal exclusiyo para senfaoras.
As modas mais modernas representadas pelos
melhores Ogurinos coloridos que se conbecem, as
explica?6es mais detalbadas que se podem desejar,
a mcralisadora leitura de novellas e artigos, fa-
zem com que esta publicacao nao tenba rival
nem mesmo no estrangeiro.
A empreia offerece aos assignantes de anno,
um tirinde.
Assign alura.
Moda Elegante (um anno) 30*000
lllustracion Espanola (um anno) 30JCCO
A assigaatura de ambos 523000.
Em qualquer dos cases o assignante tem direi-
to ao briude.
Ageacta gcral
para todo o imperio do Brasil.
Livraria Popular
5B Baa \ova 59.



?
!

ard.m.
Aluga-se
o sobrado de um andar e sotao, na rua do Coro-
net Suassuoa n. 20'i, e um segundo aadar na rua
da Imperatriz n. 5 : a tratar no Cfe Imperatriz.
\ \f A Precisa-se de uma ama para '-asa de
f*iW"" rapaz solteiro, com urgencia : na rua
de Pedro Affonso n. 40
Pedro fugio.
Fngio do eDgenho Prado, freguezia de Seri-
nbaem, o moleque Pedro, criouio, ;e 17 annos, es-
cravo de Francisco Pinheiro de Menezes, senhor
rsdo engenboaciina, cuja fuga teve lugar no pri-
\ meiro do corrente. bste escravo veio de Pedras
\de Fogo e foi alii escravo do Sr. Manoel Quirino
do Nascimento ; e de suppor que lenha tornado
itquella direcQao e que tenba se enc.iminbado
pela linha ferrea, procurando esta cidade, como ja
de outra fuga o fez : e preto, de olhos reguiares e
nm pouco brancos, rosto oval, altura mediana,
orelhas um pouco grandes e em pe, tem no joelho
esquerdo uma cicatriz de um grande talho ; quem
para
PeS de ferrO para mesa e banco.
fti-SClliria para gelar agua.
V aiVUlaS para bomba e banbeiro.
Correias inglezas para machinismo.
BanCOS e SOfaS oom tires de madeira, paraiardim.
Concertos concertam com promptidao ^malquer obra macbinrx, paratvtme teem
sua fabrica bem montada, com grande ebom pesso^d.
PnconimPTldjiiS dm^^*111 y"" Por encommenda da Qaropa, (\ualqtwr tnacbimsmo,
para o que se correspondem com ma respeitaYel casa de Londres
i com um dos melhores engenheiros de Inglaterra ; iucumbem -se de mtodar assentai
litas macbinas, e se responsabilisam peio bom trabalbo dasmesxjias.
Rua do Barao do Triumpho (rua do Bmm) ns. 100 a 104
FUNDICAO DE CARDOSO 6 IRMAO.
b.'inisrno o favor ^*> fazer uma vistia ^ estabel^eimeTHw, para verem o n(vo so^ nn ^
\d comp/eto que afci tem ; sendo tudo Superior em qaafidade e fortidao ; ^ h
truccfio pessoal pode-se verificar. _...,^.^.irt
^SPECIAL ATTENCAO AO NUMERO E1T VapOreS e rodaS d'agUa dos mais -mcHtemos ijiyilf em tamanhos c>n-
venientes para as diversas c'tWUm&tancias dos swihores proprictarios e para descarc;^
algcdao.
MoendaS de Canna de todos os totwohos, as melhores qu> aqui existem,
RodliS dentadaS para aniMae*. agaae vapor.
Taigas de ferro fundido, batido e de cobre.
Alambiques e fundoa -de alambiques. ^^
MachinisUlOS para mandioca algodao, e para serrar madeira, j ser nwridos a ...
__ _V' r jp^r P*. **r*r
iJOmOaS de patente, g.awntidas........ 'cn "IMe-
TodaS aS machin'aS e pe<;as do que se tm/mm pneisar.
FftZ qualquer COncertO de machinrsmo, a pre^o mui rasamido.
PoTmaS de ferr.O Xem as melhores e mats baratas existentes uo mercado.
EnCOmmend8,S. IncQmbe-se de mandar vir qualquer machinismo a vonlade dos
clientes, lembrane.o-lbres a vantagem de fazerem *s compras por mtermedio de pessoa
eatendida, e que em qualquer necessidade p6de Ihes prp?tar aiuilio.
Ajad0S arjericanOS e instrumentos agric las.

'1-jerJOrt/lfUS e instrumentos agric- las.
RUA DO BRUM N. 52

PA.SSAI3DO O CI6AFAR1Z
VENDE-SE
Coilegio de Santo Amaro
nm do Hospkio n. 10
~-^Em boas condicoes a loja da rua mperatriz n^ 8,
a qual loja pertenceu ao fallecido
Galardoados os meni esfor^os e os dos distinc-
tos professores deste coilegio pela approvagao de
todos os collegiaes que no mez de novembro fize-
ram exames de linguas, nao posso deixar em es-
quecimento essa animadora circumstancia, visto
como fornece-me ella o ensejo de, baseado dirigir-
me aos senhores pais desses alumncs approvados,
pedindo lhes que me auxiliem na ardua tarefa da
educacao de seus tilbos. Desejo erguer o coile-
gio, do qual sou director, a altura de um estabe-
lecimento digno de nota ; mas sinto-me fraco,
vendo em torno de mim um pequeno numero de
educandos; necessito Ue numero maior para fazer
face ao meu piano de melhorameotos; e como nao
tenbo a quem recorrer, appello para os senhores
pais de meus collegiaes, que mcito podem auxi-
liar me na acqnisicao de meninos por sua inter-
venjao on de seus parentes e amigos.
O director,
Padre Augusto Adolpho Soares de Ku3ewater
Ariu
Mademoielle Cugemia Leconte, e irma, avisam
ao publico em geral
mm!.
a suas antigas freguezas e
o^p^he^dTrle^Mdtoeo^L^a'rnTdo queabriram novamente sea estabelecimento de
Imperador n. 77, andar
generosamente.
que serarecompensado
Avisa-se ao respeitavel publico, que nao e(-
fectue transae$ao'alguma com o sitio denominado
Pedra Mole, que demarca com S:lva Brasil, cujo
sitio esta na posse da Ex ma. Sra. D. Carolina Ma-
ria do Rego Mello, viuva do Sr. Jose Francisco do
Rego Barreto, que tendo morrido deixau orphans
e nao foi inventariada a mesma propriedade que
acha-se pro indiviso e que deve pertencer ao te-
nente-coronel Urbano Jose de Mello e ao abaixo
assignado.
Reccfe, 7 de dezembro de 187i.
_____________Manoel Francisco de Souza.
Atten^ao.
Aluga-se um excellente sitio, na Passagem da
Magdalena, junto ao do Sr. Tbeodoro Cbistiansen :
a tratar na rua do Marquez de Olinda, n. 62. 1*
andar
Da-se 2.200*000 a premio, sob alguma casa
lerrea: na rua de Hortas n. 86.
S\1.SYPY\UU1AIA
DE
BRISTOL
casa de costuras a rua da Imperatriz n. 5, primei-
ro andar, pelo que esperam continuar a merecer
a concurrencia das pe^soas que precUarem de
seus servijos. ____
Gratificacao de 50^
Fugio da casa de seu senhor, no dia 2oed no-
vembro proximo passado, o escravo der nome Pau-
lo, preto fulo, de 21 annos de idade, mais ou me-
nos, altura regular, ttm parte do dedo minimo de
umi das raaos cortado, e nmas cicatrizes graudes
no braso esquerdo e nas pernas, prsvenientes de
gomas. tem uraa marca grande de talho nas cos-
tas em'ciraa da pa direita, anda ligeiro e e muito
esperto, sabe engommar, cozinhar e faz todo e
qualquer servigo doraestico : rcga-se a quem o
pegar, que o leve a rua do Conde da Boa-Vista,
outr'ora Formosa, n. 8, que sera recompensado.
DURARRY.
Esta antiga e bem afrepuezada loia, collocada em um dos principaes lugares para negocio, e
achando-?e sempre sorlida, nao so com ferragens fioas, eomo tambem de rauitos outros artigos, sn-
do dos tuesmes fabricantes de quem o fallecido Dubatry sempre recebia, artigos istes de
prompta venda e que deixam grande lucro ; porem o proprietario tendo de partir muito breve para
a Europa, esta inteiramente resolvido a vende-la.
N. 8 Rua da Imperatris N. 8.
NAO IIA HUS VL.TA \>. G1X.O
AGORA HA COM ABLNDANCIA
Gelopara almoco Geio para cerveja
Gelo para lanche Gelo para refrescos
Gelo para jantar Gelo para sorvetes
Gelo para ceia Gelo para remedio
Gelo para vinho Gelo para banhos
Gelo para conseivar legumes
Gelo para conservar fructas
Gelo para conservar peixe
Gelo para conservar carne
Emfim, gelo part i'odos; e para qualquer Uso
NA
FAB1UGA NOVA DA MLVA STARK
Caes do Capibnribe n. a**,
nos dias uteis das 6 hcras da raanha ale rs S boras da tarde, e Ma to** a i*
a para fora da ddade t1 wn I
Ai:iiM se pela tempt da testa uma boa easa,
na estrada da Torre, a margem da rio : na rua'
d< Marquez de Olinaa n. 66._________________
Ha para lugar-se, na travessa da rua do
Principe, no Campo Verde, urns casa terrea, nova
e com acomraodacoes para pequena familia.
Moleque.
Aluga se um moleque de 15 annos
para todo servijo de casa de familia
se garante o seu bom comporUmento
Barao da Victoria n. 22.
de idade,
I tambem
a rua do
Perdeu-se.
k
CURA. OS CASOS MAIS DESESPERADOS
A SAFSAPARRILHA DE BRISTOL puri
fica a massa do sangue, expelle para f&rt
todas as materias e fezes viciosas e impuras,
regula todas as secrecies, d& vitalidade e
^oergia a todos os orgaos e da forga e ri-
gor ao systema afim de poder melhor resis-
zir a todos os ataques da enfermidade. P
pois este um remedio constitutional. Elk
nunca distroe afim de peder curar ; porem
constantementeasstsfeanolureza. Portautc
em todas as doencas constitucionaes eemlo-
das as molestias locoes dependente d'um es-
tadovicioso eimperfeito do systema em ge-
ral, acbar-se-ha que a Salsaparrilha di
Bristol e um remedio seguro e efficassissi-
rao, possuindo inestimaveis e incontestaveii
Trtudes.
As curas milagrosas de
L'lcerM,S
Chaajas antigas,
ENFERMIDADE8 SYPETU'fiCAS
ERYSIPELAS,
RHEUMATISMO,
NEVRALGIAS,
ESCORBUTO,
ETC.,ETC, ETC.,
que tem grangeado e dado e alto renome
Salsaparrilha de Bristol
por todas as panes do uni verso, sao tao so.
mente devidas A
UN1CA LEGIT1MAE ORIGINAL
Salsaparrilha de Bristol
PrLVRMAOA G0NTRAL
uma volta elastica com nm coracao de ouro ie
fin^grara, na noite do fogo do arco da Conceicao,
desde o dit> arco pelo caes do Apollo ate os r-
mazens de farinha do Sr. Tasso : Roga se a quem
a tiver achado de a levar a rua do Vigario n. 33,
primeiro andar, que sera gratificado por seu do
no Joao Jose da Cnnha Li ges.
Aluga se uma casa no* Quatro Cantos, na
Capunga, para familia: a tratar na rua do Vi-
gario n 33, primeiro andar, com Joao Jose da
Cnnha Lages.________________
Aluga-se a casa u 65 da rua da Palmae
edificada, com bons commodos e fresca : a enten-
der-se na rua da Imperatriz n. 30 com seus pro-
prietario?.
Rhum nacional.
i'remiado na exposicio da Sociedade Doze
de Dezembro.
V'ende-se pelo dirainnto pre^o de 1*000 a gar-
rafa na bem conhecida uberna Flor dos Progressos
na ma do Caboga n. 8, confronts a matriz de
Santo Antonio.
PARIS
I
/!c/&-
I
PARIS
I
^&
I
PARIS
I
CARVAO EILLOC
APPR0VAI3O PELA ACADCM1A IMPERIAL DE MEDICINA
fo/tk
an 27 desembro de 1819
PARIS
E* sobretudo iis suas propriedades eminentemente absorventes.
-que o carv&o de BeUoc deve a sua grande efficacia. Recom- \
menda-se-o esp ecialemente contra as affecr.oes seguintes ;
GASTRALGIAS
DYSPEPSIA
PYROSIS
AZIA
DIGESTOES DIFHCEIS
D6RES de ESTOMAGO
constipaqXo
COLIC AS
DIARRHEA
DYSSENTERIA
CHOLERINA
MOD DE EMFBEG0. Oc^odeeltoe(CharboBdeBel!e>
toma-se antes ou depois de cada comida, sob forma de P6 ou de
Pastilkas. Geralmente o bem estar sente-se logo depois das pri-
raeiras doses. Uma informacao entensa acompanha cada vidro '
de po cada caiza de pastilhas.
IMpos.ito em Paris, L. FltEBU, 19, roe Jacob.
JJnico deposito na pbarmacia de P. Maurer & C.rua do
Barao da Victoria n. 25.
Aberta
santcs ate as 11 horas da manha.
N. B. Os pedidos de qnantias gracdes para
feitos eom antecedc-ncia. ,
ESCRU ?T01\iO Rua do Commercio n. w.
os v..
ARMAZ
RFRAHCSZ
N. 7 Rua do B&rao da Victor; a, outr'ora Xova, N 7
0 dono desie esUbelecimeD'.o tendo ce ir a Europ?, node a prefflS biratisswoi odes oeseai
trigos, como sej^m :
Crfijado francez
PARIS
| para homem
senhor is,
e mensnas.
Botas e perneiras inglezas
de montaria.
Mife de vinie e de feia.
Vendo-se muito em tonta, u^elraTavuSaa de
balanco, de bra^os e de dobrar.
Djs melhores e
1.1 : vende-s
Boys pianos.
mais modernos
truca se e ale-.,.
Quinqui11",
dc
/?c/A
!0-
Perfumari
as.
PARIS
7
Grande descoberta
Ourativo das molestias do
peito pelo
Xarope
de alphito de soda
A. BERKET
importante medicamento que acaba de ser
reconheeido pelos distioctos Drs Zalloni e Paras-
:hevas como um verdadeiro espeeifico contra a
ahtysica, segundo provaram nos grandes nume-
os de casos por elles experimentados, como se ve
aa aessici da academia de Paris de 24 de marco
io corrente anno, eneontra-se nnicamente no
Deposito aa pbarmacia e drogaria
da
Bartbolomea 4c C.
______4 Rua larga do Rosario N. 34
Alnga-se a sala e a alcova do 3.* andar do
sobrado n. 70, a rua Dnque de Caxias, proprio
para mocoa solteiros : a tratar aa loja.
PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
Pharmaceutico, 2, rua des Lions-Sait-Paul, Paris.
xarope depurativo^;.c,^:joduretodePotassio
Remedio Infallivel contra as affeecSet escrophulosas, tuberculosas, can-
crosa*. rheumaticas, tumore* brancos, glandula* no peito. accidentes
lyphiliticos aeeundariot e terdarioe.
XAROPE LAROZE
J,. TONICO, ANTINERVOSO
Recommendado por todos os medicos pan regularisar aa funocoes do
estomago e do intestine
XAROPE FERRUGINOSO^S
^"SS^IODURETOde FERRO
0 eetado liquido e o melhor meio de iaccuar o ferro contra as c6res palli-
das, aa floret brancas, as irregularidades e falta de menstruacio, a
anemia e o rachitismo.
XAROPE SEOATIVO
Luaaja
~RR0MURET0deP0TASSI0
Chymlcamente puro. E o caiman te mais certo contra aaaffeccOes de coracao,
das vias digesfivas e respiratorias, nas neuralgias', na epileptia, no nys-
teriamo, nas nevroses em geral, na insomnia dss orianeat durante
o periodo de denticSo.
DEPOSITO 6EML
O BRAZIL
RUHt+J*n*ir*: T. DOP0NCHELL11 (X
e
Finos extractos, banhas, oleos, opiata e pos den-
u-idce, agua de flor de laranja, agua de toillete
d rrina, florida, lavande, pos de arroz, sabonetes!
ccemeticos, muitos artigos delieados em perfuma-
rfcl para presentes em frasccs de extractos, caixi-
nbas sortidas e garrafas de differentes tamanhos
d a gua de Cologne, tudo de primeira qualidada
i0' bem conbecidos 'abricantes Piver e fondr**
lianas.
&tU$*>* tie -l,ffepeiite. s#-to0 e
phantasiaa.
t|telhos, leque.-, tuvas, joiasd'ouro, tesourinhis
canivetes, caixinhas de costura, albuns, quadros.
e caixinbas para retratos, bobinbas de 4ieliudo,
ditjs de coD-o, e cestinhas para bracos d<: meninas.
chicotes, be;i charutos e cigarros, escovas, pentes. cartjirinha de
madreperola, tapete para ianteroas, mai.is, botoas
de viagens. venesianas para janellas, esterioco-
pos, lauteruas magicas.cosmoramas, iogoi it gloria,
de) damas, de bagatella quadros com paisagen?!
ttS. f'apel F2ra ,ll1um,M?es,.ma(-hina3 de
tZ*- *' "Pa.na.dures depalhas, realejc? de veio,
accords os. carrmhos, mamadeiras de vidro para
darleite as crianeas, e muitos outros artigos.
Bnnquedos para meninos.
A maior variedade que se pdde desejar de to
dos os bnnquedos fabricados em differntes parte
aa fcuropa. para entretimentos das crianeas. tudo
b preen? mafs resnmido' nm i pcsafvC
AGUA DE CHINOLJNA
PARA TINGIR IIVSTAiMANEAMEJVTE OS CABELLOS
PREPARADA POR
M BARTHOLOMEO & C.
Pfaaraaaaceutficos da Casa Real de M MI? i nla j .
asse.
sS?5!SMtta ^
desde
isso ser
a admi-
castanho
DEPOSITO CEBAL
Pharmacia e drogaria
__________34Rua larga do Rozario34
I/O JA DE JO I AS
DE 5
JOSfi JOAOUIM DIAS DO REGO.
I.to I Ji n. c llquidaca. 4 quelu. t!
'oca -la (iUBTif AR todas as suas joias. com ^-JZ
te a grande caravan*,e, cm e\^*rsrfrem romaria para.. .... *.~-LLi
A pyra esta ardenty-ns >i.-tima3 aguitrdam brilhaoteV'o momeau
ificadores. 4
grandes vantagem que neste caao devtria au-
eon o ur
saredof
os sacrificadores.
Isto posto, esperi . qne s2o devem perderri ensej.. de se oroverem de objectos taes; e devem-aVi
^'ffi^f^S W l[W[i^< com n'" n. acabam-se as JOIAS Si cidtdl
^era public aoott deltas se po*sa prover.
do sacrificioso fit
s amaotas da ecoo
ena

/
J


*

Datio de J*enramouco Segtniua'ftJr ,14 de -Beaeffibrc de 18M
ks 2ricooSt>uo
Bl fetes de loterian do .Bio.
_______Praca da lodpoendencia n. 28.
Precisa >e fadar com,*** segtiints senhores.
Da ma PridMire do Marco o. 16, primeiro aadar.
Dr. Can lido vieira da Guana, de Sargipe.
Tito Antonio da Cunha, da,'ltabia.
Duiningos Olympio B. Caialdote. S,bpal do
Ceara.
Manuel Pantaleao da Suva.
Manoel Jose Monteiro
Torres.
Keller & ft, administra-
dores da massa fallida de
Manoel Jose M. Torres, pa-
gam aos credores da mesma
massa o primeiio dividendo
a razao de 19 por cento.
- Ahig ase o te-ceir- aadar e sotao do sobra-
do da run da Inperatriz a. 53 : a ir a .r no se-
gundo and.ir <\o me.srno, nn na nn do Barao da
Vicii ri;> n. B7,
Toda atte^cjio
Retains se, com (rente para a ra ,da Amizade,
sobre 194 palmos da (undo, uma porcao de opiimo
terreno para cdilicacao, tirada do sitio contiguo
a igreja de S. Jose da Mauguinno, d j preca de
50* por palmo. Aquella (rente e toda murada,
bem como a parte posterior e a lateral extrema :
as pretendentes poJeai eatenderse com o Sr. Dr.
Witruvio. ,
PARTICULAR.
Moleque ftjgido.
Gratifica-se com 59,000 reisfTa quem pagar For-
lunato, moleque de 13 a 14 anno?, preto, baixo,
cheio do corpo, ro chato. cabellos carapinbos e cartadoe de fresco ;
ausentouse na lardo de 10 deoutubro do corrente
anno, com camisa de madapolao, ealca de brim
de cor, desbotada, e chapeo de massa preto. Gra-
tifica e na ma da Cadeia do Recife n. 39, on na
ma da Aurora n. 165.
Rua da Roda n. 48, sobrado.
Prime ras leltras, portuguez, francez, in-
glez, desenbo linear e inusica.
Sob a direc^ao do professor Henuinio .
Rodrigues de Siqueira funccionam ditas au- 1
las todos os dias uteis.
Recebe alumnos internes, rneio pensio-
aistas e externos ; firnecetodo o material
para escripta e livros aos priucipiantes, por
pretos rauito razoaveis.
ADV0GAD0
.BACHARELJOAflUlMGUEPESDA
SUVA HELLO.
S3 Baa estreita do Rosario t3
primeiro andur.
6^
*%J^
\

E. A. DELOHCHE
^nqu^uti do bceco Lar^o
Partfcipa a < us fn gnez e amigos one mudou
o se. i-.stabeleiiiiiento de relojoe ru para a mesma
rua n 81, onde encootrarao am irrande gortimento
der'- ......rede, amerieauos, ft cima de me-
sa, dos h s gostos e qoalidades, relogios dc
asqaalida.es, patente suisso,
di :.. donrada., foleado (plaqoet), relo-
gio- ngl deBcuberm, d>s meJborea
fal ia de ouro, platjuel e prata, lunetaa
de; lidades, tudopor pre{as deoUaba-
rs
Bou casas de
Poco da Panella ;
Tasso.
Alugam-se
campo, na Cruz das
a tratar com o comm
if
o
B
8
3
&
o
8
O
: .-a : tta ro.i I i iscau In de Pe-
.:..,! d Ai iga i o. 18, onn 2 salas e 4
hi > a e in utj d i quiuul, e por-
- : .-. i .-!!..r ii.. rua da Ponte-Vd-
h : ira3 la man'ri a 9 em diante :
na i ii. iv, i tratar com o pro-
i : P.....I llfl I. '! '-.
Consoltorio medico
DO
Dr. Murlllo.
RDA DO VIGARIO N. 1, ANDAR.
Recem-chegado da Europa, onde (r-
quenton os hospitaes de Paris e Londres,
podera ser procnrado a qnalqner hora do
dia on da noite para objecto de sna pru-
fissao.
Consnltas das 6 as 8 horas da manhl a'
do meio dia as doas boras da tarde.
GRATIS AOS POBBE3.
Especialidades : Motestias de senhoras, W
da pelle e de crianga. Q
ALUGA-SE
nma grande casa terrea com bastanUs commodos
sita na estrada do Lucas : a tratar i rua do Vi,
mmmmm-mmmmmmmmm
| CQNSULTDRIQ *
I MEDIC0-CIRUBGIC0 %
mc do mi
S Dr. Pedro d'Athayde L. Moscoso
PARTEIBO E OPERADOR
jBxKua tlo A i untie de Alliuquer-js)
m
m
m
m
m
m
am

LUgJl
i meir.i
tratar a
se
; li.i rna do cem-
ai in iMm da ir.e.-ma
L

Idas
turas
12^000.
via Franceza.
Familiar,
para 1875.
i de falmares
i n-min da Wanrjy, Pi:a na pra?a
I" a^ul'-j n. -'. ilota ^illa, esta-
'r, ci i ,: rali -i dp As i, Vas-
coiiri'i f nrina sp rntn a uiainr DerHjio, lim-
1 il k, p*o, li i- rha e tudo quanto se
P Id r fl i nh i- ir.go. m ansauciaDte
1 :'1 '' 'ii e"m tj i agrad > a todos quan
I r'arfeu .':,' I riwent ese eons.
Ul i '.: z i- fuiisumidores

ru-: d G iri iu;
a para i,! i o -pruco : na





:" 'iv:
1'ii.i.
-
e il
km a
a j:
eri nia p uniigueza para tra-
a tratar n.i rua Du|uj de
Peb
li
n

i
i i tern in ... fi>s.j nma casa em
.. d i- lerr' no. i,-. Buri me Gni
tratar lopu.-o do Paraizi>nn-
.->-.
DIYIMA
UDRAY
'UA.-DE "SAUDE
1'recon.sadA para o touc*dor, como coaierrando
ccDstantemettte as bellas cores da mocidado, e preser-
raado da peate e do cholera morbo.
AOfEBTENCU IflPORTiHTE
L'ma= imitac-es e (alsificacCes (raudolentas,
i- nai vezes 'damnosas i saii'de, eicitadas pela
fama lao iu>tamente adqoirida pela Agua di-
vina, ohngao-me a recommendar aos coniomi-
dores de reconbecer anicameote como legitimas
a< garralas no gargalo das quaes acha-se uma
Eequenna faxa coo a minba
rina e marra de fabrica.
&*&
PARIS, 13, rue d'F.BCklrii.
EncoDtra-se em casa da todos Of prioclpaos Perf umlstas,
Pharnuceaticoa e CatellMairoi de Ame'l.ca. A
Folhinha para 1873.
Sahio do orplo a b.>m conheeida folhinha de
Variedades, contendo tamiiein o Uiccionario das
Nores, das cores e das pedras preciosas : a ven-
da na livraria Universal, rua do Irnperador n. 54,
a 400 rs._________
Vicente fugio
Na noite de 13 aara 14 de maroo do corrente
anno, fugio o mulato Vicente escravn, de 20 a
ii annos do idade, bonita figara, barba e estatura
regular, levando vestido e em urn sacco Jroupa de
algodao branca e alguma fina pertencente a um,
eaixeiro da ca-a d'onde fugio. e naiural da fre-,
guezia de Sanl'Anna de Mattes diz ser livre. cria-
do em companhia da niadriuha D. Anna Luita da
Luz de quern alias foi escravo : roga-se, portan-
to, a>s Srs. capitaes d^ campo e autoridades po-
liciaes a apprenensari do dito escravu e entrega-
lo na cidade do Recife, rua do Crespo n. 10, ao
Sr. Joaquim Moreira H*is, ou na cidade do Assii
ao Sr. Torjuato Augusto de Oliveira Baptista
que serao g. npro-ameoi" Fecompeiisados.
que n. 39.
ESPECI ALIDADE
MoleiatiiiM de aenJbioraa e
mentnos.
Consnltas das 1 as 10 horas da ma-
nha, todos os dias.
*K Das 6 as 8 da noite, nas segundas, quar-
2 tas e sextas-feiras. ^*
9 Os doentesque mandarem os sous cha- \t
mi mados por esoripto at 10'boras da ma- t
* nha serao visiiados em suas casas. cE
Aluga-se
Eu^ommadeira.
Precisa-se de uma engommadeira para engom-
mar para duas pe*?oas: a >ratar na travessa da
rua do Vigario n. I, das 9 horas as 4 da tarde, on
no segnndo sitio, depois da esta^ao do Chacon.
l\ao ha luais eabelos
braacos.
Tintura japoneza.
S6 e unir.a app-ovada pelas a;:ademias de;
scieucias. recofjbe,-ida superior a toda que
tern sppareeido ate hoje. Deposito princi-
pal a rua da Odeia do Recife, boje Mar-
quez de Olioda n. Si, 1" ; n lar, e em Jtodas
as boticas e casas de Cr.bellcirf-iros.
os armazens ns. G'l e 69, na pra;a do chafariz em
Fora de Portas, um onde teva tenda de ferreiro
o fallecido E. Mahult. 0 ontro que esteve occn-
pado com venda de moHiados, para o que e op
timo pela localidade e ser de e^quina. ambos livrcs
e desembaracados de imposlos: a tratar com o com-
mendador Tasso.____________________________
Bonsbanhos edormida fres-
ca no Monteiro.
Aluga-se alii por pre^o commodo uma casa pe
quena que tem'21 salas 3 quarto?, ijozinha e boa
cacimba, e e perto do rio : a tratar na rua Nova,
loja n..7.
Precisa-se de ama para cozinbar : no ar-
mazem Baliza, rua do Livramento n. 38.
M
PMOEES*
Na travessa da rua
dasCruzes n. 2, pri-
meiro andar, da-se
dinheiro sobre pe-
nhores de ouro, pra-
ta e brilhantes, seja
- qual for a quantia.
Na mesma casa
oompra-se os mes-
mos metaesepedras.
CAMj^AMO

M
LIQUIDACAO.
liquidando os cal;ados
alto e
O Paris n'America esta
peles seguintes pre?o;
Botinas de duraque, de cures, com canno
laco, a LnizXv a 5*000 111
Botinas de duraque, de cores, bordadas. canno
alto, a 6*11 T
Botinas de duraque com laco a 3*.
Botinas pretas gaspeadas, canno alto, a 4*, 5* e
6*000.
Botinas lias e enfeitadas, para meninas a 3|,
Bi Unas de Suzer, de cordovao com ponteira ee
verniz, para homem a 8*. Aproveitem, que e
barato.
O Monte Lima
tern um aompleto sortimento de gallo e franja de
ouro e prata, verdadeiro, de todas as larguras,
abotoaduras donradas para offlciaes, canutilhos e
enfeites para bordado. Tambem se eccarrega de
todo e qaalquer fardamento, como seja : bonets,
talins, pastas, espadas, dragonas, cbarlateiras, ban-
das, abotoaduras liaas e douradas, para criado
etc.; assim como um complete sortimento de
ranjas, galio falso. para ornaraento, cordao de la
com borla para quadros e espelhos (conforme o
gosto da encommenda) tudo por muito menus
pre^o que em outra aualquer parte : na praca da
Indeoendencia n. 17, junto a Iota do Sr. Arantes.
Esteiras da India.
Jorge Tasso tern para vender esteiras braneas
da India, com 4 palmos de largnra : a rua do
Amorim n. 37.
Aluga-se
para escriptorio, o primeiro andar e paramora-'
dia o segundo dito ; na rua do Marqnez dc Olio-
da n. 4.
Aluga-se
o sitio que Oca contiguo a igreja de S. Jose 1 > Man
guinho ; recommenda-se por sua excellent posi-
cao e outras condicSes agradaveis a sna habitac .o
confortavel e de recreio : quern pretender, pode
eotenderse com o Dr. Witruvio.
Aluga-se uma casa terrea na rua de S. Fran-
cisco n. 27 : a tratar no pateo do Paraizo n. 16.
%v*o
Jose Antonio Domingues de Figueiredo, proprie-
ario da fabrica decigarros do Becco Largo n. I,
n It A e n. 2, avisa aos consumidores de sens ci-
garros, que raodou sua ofllcina de cigarros do n.
3 para o t* andar do n 1 e n. 1 A, por ter de
entrar em obra o de n. 2. Faz este aviso para
alguem n5o julgar o cantrario, e seus 'reguezes
ficarem scienies de que so o.:cupa as 2 lojas dos
numeros acima, eo 1* andar do mesmo predio.
Compra-se um bote pequeno, que esteja
em perfeito estado : a tratar na raa do Crepo
n. 17, 1." andar.
Por 600$ e barato
Vende se um escravo de 30 a 35 annos, 6 bara-
to, proprio para refinacao, padaria, ou mesmo
para um sitio, por ser de boa condaeta e seu se-
nborretirar-se para fora : na rua de Hortas n. 96.
APROVEITEH
A 1^000
Cambraia branca, bordada, com listras e de
quadrinbos, abertas e tapadas, por termos uma
grande porcao, resolvemos vender barato para aca-
tiarmos, e fazenda muito larga e muito Baa, que
sempre se vendeu por 2 3 o metro, e estamos ven-
dendo a I* a vara : so quern tem para vender
por este preco e Gailberme & C, rna do Crespo,
loja das tres portas. Dao-se amostras.
Proprios para bailes.
Cbegaram em boa quadra, para a loja do Passo,
riouissimos cortes de seda com larga* listras
achamalotadas e lindissimas cores; cortes de tar-
latana com palmas bordadas a prata, proprios
para Dailes : so na laja do Passo. a rua Primeiro
de Marco n. 7 A.
Pedras de marmore
Vende-se pedras de marmores, de divcrsos ta-
manhos, com duas polegadas de gros.-ura, proprias
para muitos misteres : a tratar com Joao Jose da
Cunha Lages.
Assucar candi..
O melhor e mais bonito, preparado e aper-
(eicoado por systema novo, vendem Beitrio 4
Quintal, em sua reDnacao a rua do Barao do
Triumpho n. 56.
Vende-se 0 dominio directo de um terreno
silona rua da Santi Cruz, em que se acba ediii-
cada a casa terrea n. 36 : a tratar ne rua do Vis-
cocde de Goyanna en. 5
Offerece se uma mulher pa-
ra ama de uma casa de (a:
miiia : a tratar na sala de
detraz do sobrado n. 5, do largo da Bibeira de S.
Jo>-e.
AMA.
Em Olinda, rua do
cisa se deuma.
Ama de leite
Bom Fim. casa n.
27, pre-
Precisa se ue uma am 1 para cozinbar : na
padaria da rua da Prai;i n 47.
ADVixis-,RA.;io. ?.VUli, ii.
PAST1LHAS DIG-ISTIVAS rabricadas era Vi-
chy .mi 03 &ies exlrai.Ioe dag Kojiles. Sao de
gn :n .-iHavel e a sna acra-. t ccrla conlra a
Azu c i (!i.--- 6r.g ilifliccis?
SAES D VICKY PARA BAKHOS. L'm rolo
por um b-'inli i, |iara a p'essoas une nao podem
ir a Vicky.
I'nrt evitar at iiritnfBet
exigir rm todas o< prorlur'ns a mnrca do
C0N7PSTE 00 STD0 FRlNCtZ
Os proJudw de acima arhao-se :
Em Periwmb'im, HARISHEflDY E LABILLE,
t
9, rua do Commcrcio.
Preclsa-?e de uma ama qu cozinhe per(ei-
tamenie : ca rua da Urn'So n. 29.
Costureiras par i. modista.
Proci."a-se naroa da ralma n. 34.
Precisa-se de uma ama para cozinhar:
na rua do- Pires n. 3i.
Ama
Doce linod(
ba
e goi
na constantcinente para todos os pregos, tanto
em latan como em caixao, de todos os tamanhos :
no patio do Tt-r^-o n. Si, e aonde se vende mais
barato.
Ei (iLik
Aluga-se 3 boas casas silas a rua do Pa;o Cas-
telhano em S. Pedro Noo : e traia-se no segun-
do andar dii sobrado 0. 73 na rna Duque de Ca-
xias, por cima da lia do Sr' Roiim.
Esta Qncoura^ado I!!
Agua mole em pedra dura
Tanto itit ale que a fnra.
Roga-se ao Illm. bf^Ipagio Vieira de Me 11
iscrivao na cidade do Nazareth desta p'rovinciay>
(avor de vir a rua Duque de Caxias n. 36, a con-
cluir aquelle negocio que S. S. se comprometteu a
realisar, pela terceira chamada deste jornal, em
fins de deiembrp de,1871s e depois para Janeiro,
passou a fevereiro e'abril de 1872,6 nada curaprio;
' por este motivo e de novo chamada para d
fim, pois S. S. se deve.lBmbrar que e3ta negoci
de mais de oito annos, e quando 0 Sr. seu filho
icbava nesta cidade.
Leiam lodos.
, Carles Walt-r, antigo e bem conhecido. relo-
joeiro desta praija, scientiBca aos seus numero-
sos (reguezes e amigos desta e de outros pro-
vincias limitrophes, e ao illustrado nubiico em ge-
ral que tendo mudadi> 0 seu estabelecimento da
rua da Iraperatriz n. 18, para a casa n. 17 da
mesma rua, con(roalft ao antigo estabelecimento,
ahi se acha prompto para exe;utar quaesquer
obras de relojoaria e mecbanica ( as. mais diffl-
cultosa?) como sejam, concertos e obras novas
em qualquer relogio de uso commura, echrono-
metro de algibeira e raaritimos. e 0 respective
regulamento destes, cuja exactidao garante' mtn'-
do como penhcr a sua reputacao de artista (que
tem-se es(orQado ate agora era raanter illeza,)
e bem assim encanvga-se ,de. quae.-.quer coo-
tertos em instramentos de physica, para 0 qua se
recommenda' aos Illms. Srs. edgenbeiros e ca-
pitaes de naviqs m'ereaates e de guerra. Avisa
a seus fregaezes do ipterior, e ;de.,oulras,proyin-
cias, que qualquer obra executada em" sua casa,
quando a recebercm sera aceompanhada de um
recibo e sen carimbo collocado na caixa de seu
relogio afim de evitar enganas", como garantia de
ditas obras serein exe".utadas pelo mesmo annun-
riante. Os pr.-Qos serao 03 mais raodicos possi-
teis, e se observara toda presteza na execucio
do trabalho. _________
Vende-se dus pedar;os de balcao e dous fi-
teiros, proprios para loja de miudezas ou cigarrei-
ros, e um dito para balcao : na rua da Florentina
ii.22. '____________________________________
Calpdos baratos.
Praca da Independencia ns.
11, 13 e 15
I'oja dp Arantcs.
Qotlnas de auia'que de c6r, cano alto
para senhora a 45
Ditas de duraque preto, cano, para
senbora 4S
Ditas gaspeadas para senhora 2
Ditas de pellica e duraque, cor de cafe
idem idem 63
Sapatos de setim de cor, idem idem 5*
Ditos de duraque de cur, para menina 3
Bolipas de duraque de cor e preto, idem
idem 3*
E' s6 quern vende a 600 rs.
Cambraias braneas bordadas com listras e de
quadros, abertas e tapadas, fazenia muito Una.
com 5 palmos de largura, e por termos grande por-
cao resolveroos vender barato para acabarmos ; e
fazenda de 1-600 o covado, e nos estamos venden-
do por 600 rs. o covado, dao-se amestras : na rua
do Cresoo n. 20, loja de Guilherme Lustres, lampadas e arandcl-
las.
Obra de gosto e muito mais barato do que em
outra qualquer parte, Um para vender Joaquim
J ;se Goncalves Beltrao & Filho, a rua do Gomraer-
cio n. 5.
7 Vende-se o ^brado de um andar da rua da
Imperatrizn. 13, com excellentes commodos para
familia, tendo duas lojas e quintal, enjos fundos
dao para o caes do Capibarit.e : a tratar na praca
do Corpo Santo n. 6, primeiro andar.
Cura das hernias, pelas fun-
das de borracha.
As melhorjs e mais aper(eicoadas das ate boje to-
nnecidas.
Vende-se
na
Pharmaela e Drogarla
de
Bartolomeo A C*
A'
3-4. Rua larga do Rosario 34
Yaccina. Vaccina.
Tendo o Sr. Dr. Jose Lourenco de Magalbaes,
montado na cOrte um completo servico deste ar-
tigo, tem aqui aberto nra deposito da melhor e
mais recente, cujos tubos se encontram na
Pharmacia e drogaria
A'
34rua larga do Rosario | 34.
Vende-se
na rua do Vigario n. 19, primeiro andar :
Vinho do Porto engarratado, em barris e eu
ancoretas.
Cera em velas, de Lisboa, superior qualidad9
Retroz do Porto.
Cimento Portland, legitimo
Vende-e
uma casa aa villa de Barreiros, na raaaV) Co*-
mercio, por preco modico : a tratar com faait
iroiaos & C.
Lojade fazendas
Rua do Crespo n. 20.
Las de cores miudas raoito boas para roupa
meninas a 4GO e 300 rs. o covado.
La pretas, superior, a 400 rs. o covado.
Alpacas de cores oas a 320 e 360 rs. o eoade
So se vendo.
Ditas com listras abertas, (azenda fina, a 500 rs.
covado.
Chi.tts de c5res a, ?40 e 280, rs. rx ponifi. .
Melins de cOres miudas attO rs. o covado.
Cretones, o melhor que tem vindo ao mercado >
400 a 440 rs. o. covado.
Cambraias braneas, bordadas e abertas, fazend)
mais fina que tem vindo ao mercado, e bind*
de 2*000 o metro, por 1*000 a vara ; e p
cbincba.
Ditas pretas com flores mindas a 200 rs. o covado
Cambraia transparente, flna, a 3* a peca.
Dita Victoria, fina, a 4*000 a peca. '
Organdy de assento branco e de cores, com Do
res miudas de seda e de la, a 400 rs. o covado
E' pechincha.
Cortes de casemira de cores modernas a 3*500
corte : 6 (azenda de 8*, E' pechincba.
Camisas de linho finas, lisaa, a 33* a duxia, 6 (
zenda de 55*.
Brim branco de linho a 1*400 a vara.
Dito Angola.'verdadelro, a 600 rs.'o covado.
Madapolao (rancez verdadeiro,; 24 jar das, a 6*
7* a peca.
Algodae T, largo e superior, a 5* a peja.
(iorgorio preto de seda para vestido e para eolU"
a 3* o eovado
Toalbas alcochoadas a 4*500 a dnxia.
Colchas grandes a 3*500 uma.
Cobertas de ganga, (orradas, a 3*.
Lencoes de bramante a 2* um.
Lencos de linho, abamhados e em eaixinnaj
3*500 a duzia.
Ditos de caca de cores abainhados a 3*500 a do
zia.
E outros muitos artigos qne se vende por m*
nos do que outra qualquer parte 4 para se dtu
So na lorem queiram mandar ver 'as amostras.
enganaja de
fiiuiherme A C.________
Para o fabrico de chapeor
A NOVA ESPERANCA recebeu o arame propn-
para armache de chap*eos.
Aos nervosos
A NOVA ESPERANCA acaba de receber aquel
tes milagrosos armeis electricos, cura infalfivel doi
nervosos.
Sal do Assu.
Tem para vender Antonio Lniz de Oliveira
Azevedo, a bordo do palhabote Johen Arlvhr : a
tratar com o capita" a bordo, ou no seu escrip-
torio. a rna d Bom Jesus n 57.
CASA
Vende-se on aluga-se nma casa terrea em Olio-
da com grandes commodos, gaz e agua encanada
a tratar na rna da Marco n 6.
Farinha demandioca supe-
rior.
TGm para vender, Joaquim Jose" Goncal-
ves Reltrao & Filho, a bordo do palhabott
llosita, fundtado ao pe do caes doCollegio
e para tratar a bordo ou no seu escriptorio :
rua do Commercio n. 5.
BAZAR
DAS
wJESEMlNO
Esla queimaodo
.se
o segundo. andar e armazem da rua dePedo
Affonso n. o5,ro'>obrado de um* andar e sotao da
rua do Hospicio n. 63, e o 1* andar e armazem do
sobradi da rna do Bom Jesu3 n. 63: a tratar na
rua do Vigario n. 31.
Feilw
Eotrega-se Om sitio em Fteberibe para tratar e
desfructar, faz-se contrat i : na rua da Florentina
tt.22.
rent


ilugu-se
!GS:ALRnRT
CCKA. IUlDICAL, ro,lTJ SKI USA FDO
TIBHO H BSXMafiCatltHA : Impigena, I
alporcas, borboUatav Steene, ricioa de ]
| saagae, debUid*jde tnmorea.
BOLOS ARITEinOB Corrimencoa recenteg I
on aaitigos; florea braneas, c^res pallidaa. j
Paris, 1, r. ItonlorgnoU. Folheto gratis- j
Deposito em Pemambuco, X. HEOORD. |
\
a cass da rua de Riarhnel i n. 9, com bons Com-
modos para familia, b in jardim, agua pctavel e
em perfeito esta '., de asseio : a tratar no arma-
zem n. 25, da travessa do Corpo Santo..
^-i---------------------1--------------------------------1
Manoel Alves Ferrura *c C mudaram d seu
escriptorio da rua do Vigario Thenorio n. 3, |iara
eamesma rna n. 10_______________________T
Liuo Ferreira da Silva
tem duas cartas na rua do Vigario n. 7,
andar.
Aluga-se
o segundo andar do-sobrudo da rua Direita n Hii
com bons comm' dos para familia, e em perfeito
estado de limpeza : "
em
a tratar na casa n. 84"
Aluga-se uoa ca*a;T/ara.paMUjfesta, em
BeberiD'e, Porlo dr Madeira, AJn-nrarroS0 crjrn'rrlo-
dos : a tratar na rua Dunue de Cax'ias v. i&: loja.
i .... ii. iiTluTj Tf a.Ii.ru,. iavin'i,,f .
Aluga-se birato umas meias-aguasj.qov*s
na travessa das Barreiras -(becco do -Aquino) : a
tratar na rna de i^iteyflWcisa d^axiihjoii*: 23.
Hotel 4t
i
priineir
i i
Cocheira.
Alnga se a^wfceira da travessa do Marque
Recife n. 12 : a tratar a rua do Irnperador n.
armazem Fidelidade:
% do
14,
Alugam-se ires ^asas terreas na rna do Co
ronel Suassuna ns. 103, TrB*? e 198 corn eommodo
e limpas de novo : a tratar\pa rua Direita n.
pc
UtAt'ib
acha-se provido d_e _todo_s os gertencas e.
corresfioqdeote.s^ (arpa, tie que. sero-
(fWfW? rMvty M*yQ9n JffOJ,ant>^.n,., ,t.
"ra^d^v^l djj.tB,e.c(e ..como '
Alu^a-He ejste
tabelei.iae
naerelo n
Este antigo e'ofcm*^"
chous8 por calisadY
Tonrpin,
ornamen
prt> gozou
parente e a;
0 proprietario deste estabelecimeato tem resol-
vido vender as suas fazendas o mais barato pos-
sivtl, afim de apnrar dinheiro.
Cambraia branca bordada.
O.desengano esta vepdendo cambraia branca
bordada peb diuinuto prejo de 360 n. o covado.
E' grande pechidcha.
Corte* de organdy de cSres a 4 ~500.
Cambraia transparente. fina, a :\ 5 a pega.
Baptista de lindos paj.oes a 360 rs. e covado.
Chitas escuras finas, a 240 rs. o dito.
Ditas Claras idem, a 240, 20 e 300 rs. o dito.
Lazinhas de bomtos pidrues a 200 rs. o dito,
I"lor do- b09fite a 600 rs, o dito.
Cam ss de cr.etone, finas, a 3* e.33300.
Madapolao inglez, fino, a 4*500, o5 e J5,^500 a
pw;a. .....
Dita francez, fino, a 53300, 6*, 6*ii0fli e 7* a
peca
Alpacas da Qirej.a,40 > r.s. o covado.
Basqnihis de goHgdrao da seda a 6*.
Popelinas de, linho*seda a 1* e 1*500 o co-
vado.
' Cambraia Victoria a 4*.e 4*500 a pega.
Gase de seda a 1* o covado.
'"Brfm brancfi ,da", fln|io flt A, a.*A5O0 a^vara.
-1 Algodao T fargn e liuo a 4, 4^,00 e 3* a
Cambraia de cores;* 200 rs. o covado. |
E outras mulras fazendas que deixarn de ser
se ajflaar tnjssafte, por
a t^da* as pessOas .*! fszerem uma
vi&ila AiieMl^|eciawAt^aQm de >or|irem se
do bom.a baraio para a ,fella : a rua do 'Crespo
n. 23, junto'a>loja da.esquina
Atteneao
Os proprietarios da Predilecta, a rua do Cabuga
n. 1 A, fazem siiente ao re-peitavel publico que
tendo resolvido mudar de geaero de negocio, de
liberaram vender todas as roercadom* existen
t--s em seu estabelecimento com um abate de 20
por cent afim de liqnidar a sua ca3a ate o fim
do corrente anno, e por tanto, e boa occasiao do
publico se prover do bom e barato.
Bazar Universal.
Tem chegado a este estabelecimento um gran
de sortimento dos seguintes objectos : Ratoei
ras magiL-as para ratos, bonito sortimento de bo
necas de todos o- tamanhos. para erianea, cadei
ras de balango e lia, camas de ferro, adereci'S de madreperola mo-
dernos, capa-hos, objerto3 de metal para servico
de mesa, espelhos de todos os tamanhos, e ontros
muitos artigos, que tudo se veide barato para
sati-(azer o desej- dos (reguezes : a rua do Barao
da Victoria n 22.
FAM1XIAS
Ruj Duque de Caxias n. 60 A
Para a iesta
Vende-se um rarro de quairo rodas para
boi, por commodo preco : a ver e tratar ca rua
do General Sean, antiga A* Jasmim n. 39
Camisas francezas para me-
ninos a 2$. .
O Pavao vende camisas (rancezas para m'ninos
de todas as idades, a ii cada uma, o-i em duzia
a 22* ; is o e para acabar na rua da Imperatriz
n. 60, loja rte Felix Pereira da Silva.
Cavallo.
' V nle-se* nm cavallo, proprio para cangalha :
na rua do Irnperador n. 14.
Venle-S" a t-veroa da rua de S. Miguel n.
68, nos Af< gadus, propria para principiante : a
tratar na mesma
Colla
superior
DA
levard, defrol^6"dJ^&'^^d^'48 'fia
HOTEL
os jnteressjdps. 'bap^ .
pidp para eslabele'cer se com nm
mottado, em bom local e_ ja acreditado.
ftra tratar, dirigir-se ao escriptorio
Carltiro, a mesma rua do^CoOTrrerorr
Pro-
bem
w
Caixeiro
Pra
I do Tt
^se de um caiveiro, na pajaria. do. pateo

e..inai^(ttJftQla..p3wlha de in ulas
para csrros.
lente '{SSftlBf Je" m'uYas' pa"ra carro ; a'flm cc*
mo trm CaTtU'envinracado, para familia, vjtoria e
um cabriolet.aifcer.icano, de 4 rodas.
Fabrica On macho
Ja chegou para o unir.o deposito, no escriptorio
de Joaquim Jos6 Gon;alves Beitrio &:Fi!ho, a rua
do Commercio n. 5.
Farinha de mandioca
superior, chegada pela bare* Saphira ;.tem para
vender mais barato do qne em outra qualquer par-
te, Joaquim Jose Goncalves Beitrio & Filho, no
seu escriptorio, a rn-i do Commercio n 5.
Grnade exposicao
t,oco
Grande sqrli.meBto de chapeos de palha, para
homem a 1*800' e 2f-, pre?o realmenn baratissimo
em vista da qualidade, e muito
(esta : na rua do Passeio n. "60.
proprios para a
Cimento Portland
So caes do Apollo, armazem n. 69, de Jose
Dnarte das Neves, vende se averdadeiro cimento
inglez Portland, a modico preco.
Potassanova
cbegada recentemente, verdadeira, em meios bar-
um boi e carroca com. pipa .para \wfer agua : iris: yendem Cunha Irmaos & C, rua da Mads* de acaba do recel
na Estrada de Joao de Barros n, 23. 'Deos n. 34. 'para noivas, e os apreciavais. ramos
Reis e Silva & Guimaraes, proprietarios desu
bem conhecido estabelecimento de fazendas finas
convidam aos seus freguezes e amigos a sortirem
se dos artigos indispensaveis para a festa, artigo;
da ultima moda e de fino gosto, os quaes se ven
d-'m por modico preco, de (orma que igual nlo s
encontra em outra parte.
Atira de que o pnblico avalie o qne levam dito,
offerecem a sua preciosa consideracao a seguinu
mengao:
Lacinhos para senhoras.
Tern's nm completo sonimeato de lacinhos de
seda e de cambraia bordados que estamos ven
dendo por preco muito barato, a 2*, 2*500, 3V
3*500, 4* e 8tS cada um. Sao muito lindos.
Gases de seda.
Temos um completo sortimento de gases de se-
da de seda, (azenda muito rooderna, e so se en
contra no Bazar das Familias, pelo prego de 500
rs. o Covado. Ninguem pide vender.
Popelinas de linho to.
Temos um completo sortimento de popelinas de
linho, (azenda propria para pas*ar a (esta por ser
muito barata, a 500 rs. o covado.
Faiai de seda de cores.
Recebemos um completo sortimento de (aial de
seda, (azenda inteiramente nova, que estamos
vendendo por 2j, 2*200 o covado.
Popelinas de linho e seda.
Neste artigo temos um completo sortimenta que
estamos vendendo por 7C0, 800, 900, 1*, 1*200
e l*8fi0 o covado.
Assim como temos popelina branca. propria pa-
ra noivas, que vendamos por 1^800 e 2* o co-
vado.
Itiquissimas capellas com vgos para noivas,
que estamos vendendo por 13*, 183 e 20* uma
Polonezas de perealina proprias para banhos.
Temos um completo sortimento de polonezas de
percalinas proprias para banhos, por serem mui-
to corapridas e muito baralas a 4* e 5* uma ; so
a (azenda importou em muito mais do que ellas
(eitas.
' Alpacas de seda com listras.
Temos neste artigo um completo sortimento, que
estamos vendendo por preco muito barato, que e
800, 900; I* e 15200 ; sao largas.
Baptistas de.cores.
Recebemos nm compltto sortimento de baptis-
tas, paaroes inteiramente novos, gostos muito bo-
nitos, que estamos vendendo por pre\'0 de, 460,
480 e 500 rs. o covado.
Cortes de granadine.
Recebemos um completo sortimento de cortes
de granadine branca; com listras de cCres a pal-
mas soltas, que estamos vendeu Jo por 12* nm
corte.
Casaquinhos pretos de1 tarfwfo.
Recobemos um compleu* soriMnetolb de casa-
quinhos pretos de gorgo/ao* qneseslamos venden-
do por 8?, 10*, 12* e JOS um.
Setfm branco e; ae c6res.
Recebemos um completo s&Hiaiento de setim
Macao, Unto branco como de dWs, qne vende-
mos por 2*200 -2?40Q o eovado.
Cambaias brauca. transparente e tapada.
Temos sortimento de cambraia, que vendemos
a l*, 4-500, o*, 6* e'7*7 a pe?a ; garantimos 8
1|2 varas.
Assim como, ovu|ros aiUgos que se jorn^ enfa-
donbo meneiocar.
JaEtS^.SALV4,4t fillUtiB^ES.
E',,com, as,noivas
A ^VA^PE^N^^^e^C^n.
de larangeira
PAGINACAOINCDRRE1A

<
I
v V.


wp^ll
MMpMIMHMpB
Dia.no de irernambuoo Scgunda feira 14 de Dezembro de 1874.
a
s
'
Aos legitimos fogoes econo-
micos.
.Vcabam de chegar a esta cidade os ver-
dadeiros fogdes economicos, jd muito contae
cidos nas proviucias do Rio de Janeiro,
Minas, S. Paulo, Sergipe, Rio-Grande, Ba-
hia e Alagoas, aonde tem merectdo do pu-
blico a maior aceitacSo possivel, e sao \i
preferidos aos de qualquer outro systema,
conhecido pela sua muita solidez, especia-
lidade na collocagao, moderno systema,
e sobretado grande economia no combusti-
vel ; trabalham com lenha, coke, carvio de
madeira, etc., etc. Ha de diversos tama-
nbos, proprios para casas de pouca, regu-
lar, e de muita familia, collegios, hoteis,
casas pias, hospitaes, etc. Acham-se ex
postos ao publico, aonde se darfio todas as
explicates necessarias: na rua do Viga-
o n. 12
Soares Lei Irmaos, rua do Barao da Vic-
____toria n. 28, antiga rua Nova.
Aos meninos
A NOVA ESPERANCA, a rua Duque de Caiiai
a. 63, acaba de receber um bom sortimenta de fi-
oas bonecas que fallara, que riem-se e choram ;
tambem as tem mndas e surdas ou surdas-mudas
venham ver se nao e verdade.
Colckas para camas
Na loja do Pavao vende-se colchas de fnsla
brancos, para cama a 2,500, ditas de dito de cor
a 4,000, cobertas de chita e de cretone, de 2,500
pare cima e ditas de metim escarlate forradas com
madapolio a 3,000 : a rua da Imperatrii n. 60,
de Felix Pereira de Silva.
Asunicas verdadeiras
Bichas hamburgnezas one vem a este mercaae
na tua do Marrruez de ulinda 51
. GRANDE
Liquidaeao
DE
Chapeos de sol de todas as
qualidades
Mm. Falqae convida ao respeiiavel publico e
particularmente aos sens fregnezcs, para que apro-
veiiem a occasiao desortirem-sede chapeos de sol,
os qnaes se veDdem por baratissiraos precos, pois
deseja dimiauir o grande deposito que tem dos
mesmos, e de toda9 as qualidades, como sejam :
de seda, panno e alpaca, para homeos, seuboras e
meninas. No niesmo estabelecimento ha um Op-
timo sortimento de seda, alpaca, merino e brim
para coberla dos mesmos. Ha tambem chapeos
de panno com dons forros, proprios para os ba-
nbos do mar, a 1:500 para acabar.
Vende-se
No escritorio de Thomat de Aquino Fonceca A
C. Successores, a rua de Vigario n. 19, primeiro
andar:
Cimento Portland verdadeiro.
Cera em velas e em grumo, de Lisboa.
Vinho Sherry.
Vinho do Porto em caixas, Gnissimo.
Idem em barris de quinlo e decimo, fino.
Retroz.
Fio.
VENDE-SE
Na rua do Vigario n. 19, vende-se o seguint e
Cimento de Portland, em primeira mao.
Vinho do Porto, engarrafado, finissimo, em eal-
xas de duzia.
Dito dito em barris e ancoretas.
Vinho Sherry, inglez em caixas de duzia.
Vinho Collares em ancoretas.
Cera era velas, de Lisboa.
Cera em grume, idem.
Wilson Rowe & C. vendem bo m armaxa*
a rua do Commercio n. 14 :
verdadeiro panno de algodao azul amaneaao.
Excellente fio de vela.
Cognac de 1* qualidade
Vinho de Bordeaux.
Carvao de Pedra da todas as qnaiidadei.
[\ovr remessa.
Vinho verde dc Amarante
Convida-se os apreciadores a virem apreciar o
que ha de mais excellente neste artigo; vende-
se em decimos e a retalho, em casa de Pocas
k C, a rua estreita do Rosario n. 9, junto a
greja.
0 Desengano esta quei-
mando
0 proprietary deste estabelecimento tem resol-
vido vender as fazendas existentes em sen estabe-
lecimento, por menos do que em outra qualquer
parte.
Vanzinese de seda.
Vende-se esta fazenda de lindos patroes, de lis-
iras e palmas, pelo diminuto preco de 320 n. o co
vado, por ter uus toques de mufo, 6 grande pechin-
cha. Esta (azenda tambem serve para Into, por
*er toda preta ; e fazenda de 2*500 o covado.
Damasco de la.
0 Dewngano esta vendendo damasco de la de
lindos padr5es e de duas larguras, pelo baratissi-
rao preco de 14 too o covado, e fazenda de 24500.
Aproveitem que o Desengano esta queimando.
Casaquinbos de gorgorao de seda.
0 Desengano esta vendendo casaquinhos de gor-
gorao de seda, enfeitados, pelo baratiseimo preco
de 6*000 cada um, e grande pecbincha. A elles
antes que se acabem.
Organdys a 320 rs. o covado.
Vendem-se Organdys de listras, branco, pelo ba-
rato prefo de 320 rs. o covado. Aproveitem.
Madapoldes de 45000 a pega.
0 Desengano esta vendendo madapoISo francez
com 20 varas a 4* a peca ; dito muito lino, a 5*,
6*500, Gi e 7* a peca ; e grande pecbincha.
Algodao marca T, largo, a 4*, 4*500 e 5* a
peca.
Ricos cbapeos de sol de seda, com eabo de mar-
8m, a 12* eada urn ; e pechraeha.
Bapti9tas de lindos padrdes a 400 rs. 0 covado.
Lazinhas de cores, booitos padrdes, pelo diminu-
to preco de 160 e 200 rs. o covado. A ellas antes
que se acabem.
Cambraia Victoria, a 3*500, 4*, 4*500 e 5* a
peca.
Alpacas de cor9(, la e seda, booitos padrSes, a
500 rs. o covado ; e grande pecbincha.
Mettas de cores, booitos paflrSes, a 280 e 300 n.
o covado.
Chitas claras de lindos padrdes a 240, 260 e 280
reis.
E outras muita- fazendas que deixa de mencio-
na- as para nao se tornar enfadonho, por isso o
proprietario convida a todas as pessoas a fazerem
nma visita a sen estabelecimento, atim de sorti-
rem-se do bom e barato. Rua do Crespo a. 25,
junto a loja da esqnina.
&
N.72.Rua da I mp era t riz N. 7 2.
EM LIQUIDAi^lO.
Tendo recebido diversas qualidades de fazendas que ha tempo linham feito encomraenda e
agora estando em liquidaeao resolven que estas fazendas fossem vendidas nas mesmas condic.0es o
que e muila vantagem pare os compradores, isto no Bazar Nacional rua da Imperatriz n. 72.
Organdys branco a 400 rs. Chales de li a 640 rs.
Vende se organdys branco com listras muito Vende-se eha'es de la a 640, ditos de merin6
fino a 400 rs. o covado. estampados a 1*600 e J*.
Popelinas a 1 i 000. | Cortes de casemira a 5*.
Vende-se popelinas de cores muito Unas a IS o Vende-se cortes de casemira de cores a St,
covado. 5*500 e 6*.
Alpacas de cores a 400 rs.
Vende-se alpacas de cores para vestidos a 400
rs. o covado.
Laazinhas a 120 rs.
Vende-se laazinhas para vestidos a 120, 240,
320 e 400 rs. o covado.
Alpaca lavrada a 640 rs.
5M
reis o co-
vado.
So na rua do Queimado n. 43, junto a*
loja da Magnolia.
E' barat*.
Cambraia branca com floret bordadas de cores,
sao padrdes muito bonitos e de gostos nunca visto,
pelo diminnto preco de 320 rs. e cevado:
s6 o 43 e quem tem. Dao se amostras com pi-
ubor.
Vende-se alpaca lavrada para vestidos a 640 rs.
o covado.
Granadina a 500 rs.
Vende-se granadina preta com listras brancas a
500 rs. o covado.
Percales Unas a 400 rs.
Vende-se percales Unas para vestidos a 4C0 rs. dades e barato."
o covado.
Chitas finas a 260 rs.
Vende-se chitas de cdres escuras a 260, 280 e
320 rs. o covado.
Cassas de cores a 260 rs. I
Vende se cassas de cores finas a 260 e 320 rs.
o covado. |
Cambraia victoria a 3:500.
Vende-se pega de cambraia victoria a 3?500,
4*e5*. Cambraia transparent a peca a 3-,
3*500, 4* e 5*.
Cortinados a 6*.
Vende-se cortinados para janellas a 6* e 7i o
P*r- -
Cobertas de chita a 2*.
Vende-se cobertas de chita a 2* e 2*500.
Colchas de fustao a 2*.
Vende-ss colchas de fustao a 2*, 3* e 4*.
Fustao branco.
I Vende-se fu.-tao branco para vestidos de senho
ras, organdys branco lino a 640 o metro.
Madapolio a 3;.
Vende-se pecas de rnadapolao enfestsdo a 3* e
3*500 a pega, ditas ditas lino a 4*500, 5* e 6*
dito francez lino a 65, 7 e 8*.
Algodaozinho.
Vende-se pecas de algodao de todas as quali-
Bramante.
Vende se bramante de 10 palmos para lencdes
a f*600,2* e 2*500 o metr >.
Algodao enfestado a 900 rs.
Vende se algodao de doas larguras enfestado a
900 e I* o metro, dito Irancado a 1*280 o metro.
Grande liquidacSo de ronpa feita.
Vende-se cernulasde algodao a 1*, ditas finas
a 1*200 e 1*5 0. carai-as brancas a 1*800, 2* e
2*500, ditas de linho bordadas e lizas a 3* e
3*500, paletots de alpaca preta a 3{500, 4* e
1*500, ditos de dito de cores a Hi, camisas de
flanella a 2*, ditas dc chita a U280 e 2*.
Ao baraieiro
A1 rua 1 de Marco n. 1
(onIronic ao areo de Santo
Antonio.
Os proprietaries deste estabelecimento, tendo
gande deposito de fazendas de la, linho, seda e
algodao, e achando-se proxima a occasiao do ba-
lanco, resolveram fazer grande reduccao em pre-
x>s, afim de que naquell-i tempo nao tenham gran-
le trebalho em balancos ; a saber :
GORGORAO de seda pre to, para collate, um
-urte por 2*. E' fazenda que sempre custou 7*.
AMAZONAS, linda fazenda para vestidos de
passeio, a 500 rs. o covado.
GROSDENAPLES de cdres, verde, encarnado,
uranco, cdr de rosa e era vo, a 900 rs., 14 e
1*200 r3 o covado. Quem e que nao coraprara?
POPELINAS de linho, de quadros o listras, bo-
oitos gostos, a 500 rs o covado. Aproveitem.
POPELINAS de linho e seda, gostos inteiramen-
ie novos a 900 rs.
DITAS com listras largas assetiuadas, o mais
moderno qne tem vindo ao mercado, a 2*.
CRETONE francez com listras e de qnadrinhos
de cdres e pretos a 400 e 440 rs. o covado. Isto
jo no barateiro I
DITO francez de listras, proprio para camisas
'. vestidos a 300 n.; pois so se vendo se pode
urer.
ES jU AO de linho e algodao, proprio para ca-
misas, fronhas, etc., etc., com 7 jardas, a 3*200, e
com 10 jardas a 4*500 a pega.
MU-SSl'LINA branca, com listras, para vestido, a
400 rs. o covado. E' pecbincha I
MADAPOLAO francez ccm 20 varas, por 4*500.
' barato.
CASEMIRAS de cores, para costumes (roupa de
tiomem) a 3* o covado. Ver para crer I
LAS escoeezas, estamos acabanJo aos precos de
120, 180 o 200 rs. Apressem sel
CHITAS escuras e Claras, fazenda Una a 240,
!tiO e 280 rs. ; so a rua Primeiro de Marco n. 1.
CHAPEOS de alpaca, para sol, para senhora, a
!*0O0. E' admiravel I
BRIM branco n. 5, exposi^So superior, a 2* a
vara.
CAMISAS de cretone francez de cdres, a 2*500
ama.
CAMISAS brancas, inglezas e francezas, gran-
le sortimento por precos baratissimos.
BRIM pardi trancado, para 280 rs. e 400 rs. o
covado.
BRIM Angola, superior, a 500 rs. o covado ; isto
6" na loja do Barateiro I
CHAPEOS de sol de seda para homers, fazenda
iuperior. a 8*500, 9*000 e 10*000.
BAPTISTAS matisadas, gostos miudinbos a 300
rs. e 360 rs. o covado ; so confronte ao arco de
Santo Antonio I
LENCOS de linho superiores, abanhados a 3J,
i*500 e 5*00OJa duzia.
TOALHAS felpudas superiores a 6*500 a du-
ua. Em oatra pane veDdem por 9* I
MEIAS cruas, superiores, para homem, a 4*,
1*500 e 5*. E' pechincha.
BOTINAS superiores para senhora, a 4*800 o
par.
ATOALHADO alcocboado, fazenda superior, pa-
ra mesa, a. 1*500 a vara.
ALGODAOZINHO branco, com pequeno toque,
3*500, 4* e 4*500, e marca T, a 5* a peca.
Alem das fazendas acima mencionadas, e'neon-
trarao muitas outras que sgradarao em qualida-
de e precos, e que para nao massarmos a paciencia.
de nossos fregnezes, as deixamos de enumerar,
So no Barateiro
A' rua Primeiro de Marco n. I.
Loja de Agostinbo Ferreira da Silva Leal & C.
Nao se enganem
Pois sao os verdadeiros barateiros 1
Festejos
Grande liqaidacSo de fazendas finas e do
melhor gosto, para vestidos de festa, na
loji n. 44, A rua Duque de Caries.
Popelinas de modernissrmos padrdes, covado a
800 rs.
Ditas de ditos a 1*200.
Ditas de ditos a 1*400.
Ditar de ditos a 1*600.
Cambraias organdys de padrdes e cdres Inteira-
mente novos e modernos, covado 320 rs, cdrtes
de cambraias brancas para vestidos, bordados 9
com babados, a 6*.
Chapeos mederoos, gosto allemio, para senhora,
proprios para a estac;ao da festa, a 2*500.
Ditos de diversas qualidades, para homens, pelo
barato preco de 2*, 2*500, 3* e 4*.
Camisas francezas e inglezas, de diversas quali-
dades, a 1*500, U, 2-500 e 3*.
Collarinhos de linho, lisos e bordados a 400 rs.
Toalhas de linho para rosto a 400 rs.
Lencos linos com barra, duzia 1*400
Ditos ditos brancos, dnzia 19500.
Metins esc cezes, inteiramente novos, proprios
pbaeraa mbres, eovado 240Vs.
Meias flnissimas, para senhora, duzia a 3*500.
Lazinbas, chitas, eambrias, madapoldes, algo-
dees, brins, por precos baratissimos, bem como
outros muitcs art gos qne se actiam expostos para
os amigos do bom e de barato, por 25 0|0 menos
qae em outra qoalqner parte, finalmenle indo,
lodo se aeha em liquidafao.
Admirem
(iranadina d seda a lOO rx.
Na loja do Pavao vende-se finissimas granariinas
de seda com listras assetinadax, fazenda que sem-
pre se vendeo a 18200, e li tuida a 400 rs. o cova-
do ; assim como mangnitos e golinbas de cam-
braia bordadas a 1 > cada um, I pecbincha : na
loja do Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Pereira
da Silva.
Salsa parrilha
Muito nova e grossa.
Vende-se por bsnto preco, em porgao ou a re-
talbo : na rua iarga do Rosario n. 34.
E com as senhoras.
A Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 45, par-
.cipa ao bello sexo que acaba de receher da Eu-
opa, um complete sortimento de artigos de nlti-
oa moda, e como acha desnecessano fazer um
ofadonbo anuuncio, por ja ser basUnte eonhe-
:ida, e capricbar sempre em ter boos correspen-
ientes, sendo a primeira que apresenta o que ha
le mais moderno e por precos mui razoavets, por
sso limitase a descrever somente o seguinte:
Seitas douradas.
Blc de cdres, tanto de seda como de gnipnre.
Leques dourados, de madreperola, marlim, tar-
tarnga, osso, etc.
sabidas de baile.
Progenies, diversos artigos proprios para pre-
sentes.
fiolintaas e punhos.
Manual para missa, com capa de madreperola,
tartaruga, marlim, velludo, etc.
lapatlnhos de setirn para baptisado.
camisas bordadas para senhoras.
Lisas de seda.
rranjas mosaicas.
iderecos de tartaruga.
voitas'de madreperola.
PulseiraS de madreperola.
Lindas (lores para cabeca.
Soisas de velludo.
ferftamartas dos melbores e mais afamados
fabricantes.
Chapeos de sol para senhoras.
vitas de velludo de todas as cores e larguras.
Moscas.
Quereis livrar-vos destes malditos insectosf com-
irai uma machina de matar raoscas por 3*000
ia Magnolia, a rua Du^ue de Caxias n. 45.
Calvice.
A Magnolia, a rna Duque de Caxias n. 45, ven-
le o verdadeiro Vigor de Ayer, que impede a
-ahida dos cabellos.
Sardas epanos.
So tem sardas e panos quem qner: porque a
dagnolfa, a rua Duque de Caxias n. 45, tem para
'ender a verdadeira Coticuleria, qne faz deeappa-
ecer estas manchas em poucos dias.
E'BOM SARER-SE
Que a NOVA ESPERANCA, a rua Durme d
Caxias n. 63, bem conhecida pela superioriaade de
sens artigos de mods e phantasia, acaba de re ca-
ber diversas encomraendas de mereadorias de sua
reparticao, que pela eleganci i bem mostra aptidao
e bom go^to de sens antigos correspondentes da
Enropa, e por esta razao a NOVA ESPERANCA,
a rua Duque de Caxias n. 63, convida a sua boa
f constante freguezia e com especialtdade ao sexo
amavel, a vHtarem na, afim de apreciarem ate
onde toca o primor d'arte.
A NOVA ESPERANCA nao qner entrar no nu-
mero dos massantes (verdadeiros azocrin?) com
extensos annuncios e nem pretende descrever a
immensidad3 de objectos que tem expostos a ven
da, o que seria quasi inipossivel, mas limitarse-ha
a mencionar alguns daqnelles de mais alta novidadc
e toma a liberdade de aconselbar ao bello sexo,
qne a visitem eonstantemente, para depots que
comprarem em outra qualquer parte cSo se arre-
penderem, a vista do bom e escolhido sortimentc
qtie ha em dito estabelecimento, esta razao tam-
bem demonstra que qualquer senhora do bom ton,
nao podera completar a elegaacia de sen toilet'
sem qne de" um passeio a NOVA ESPERANCA, a
rua Duque de Caxias n. 63, a qua! acaba de rece-
ber os seguintes artigos de mxo e inteira novida-
de :
Modernas settas para prender os cabellos.
Primorosos leqnes de phantasia,
Bonitaa sahidas de bailes para senhoras e meni-
nas.
Interessantes gravatas para senhoras.
Elegantes faehas de toUquim.
Bons aderecos de madreperola.
Oelicados aderecos pretos de puialo e borracha
(gosto novd).
Bouquets de cravos e de todas as (lores, capellas
e velas para baptisado?, de muito gos:o, por barato
peeea, e tambem receben>e encommendu tres dias
antes : no pateo do Livrameoto n. 36, loja de
cera.______^____________
Retalbos de las.
0 Pavao vende uma porcao de relalnos 1-3?
para vestides tendo grandes e peqnenos, qr 5 li-
quida barate para acabar, assim como uma por-
cao de cassas e chitas pretas que se vende por
qualquer preco para acabar: na rua da In era-
triz n. 60, de Felix Pereira da Silva.
_ Esparlilhos, a 3*500, 4* e 5?,
0 Pavao vende um bonito sortimento dos mais
mode'oos espartilhos que vende a 3*500, 4* e
5*000.
Pechinca em lencos branccs a 2.500.
0 Pavao vende duzi's de lencos tinissimos de
cambraia branca para mao, sendo fazenda que
sempre se vendeu a 4-too a duzia e liquida-se a
2*500 por ter grande porcao de duzia?, ditos abai-
nhados a 2;, ditos chinez'S muito linos e ditos
francezes escuros muito finos para quem toma
rape.
Cassas de cores a 240 rs.
Vende-se cassas de cores para vestiio a 240 rs.
o covado : na loja do Pavao a rua da Imperatriz
n 0.
Camisas.
Vende-se uma grande porclo de camisas bran-
cas com peila de linho e de algodao, por muito
menos do seu valor, por estarem um pouco enxo-
valhadas, assim como seroulas francezas e de al-
godao a H500, ditas de linho a 2* e 2$500 para
acabar : na loja de Pavao rua da Imperatriz n. 60
' de Felix Pereira da Silva.
Ronpa para homem para acabar aid ao fim
do anno.
Na loja do Pava> iiquida se nma grande porclo
' de roupa para humem como sejam : caleas do
i brim d'Angola, ditas brancas, ditas de casemira de
cor de 6* ate 12$, ditas de brim cores, palitots
e fraks de panno preto, de alpaca e alpacao, as-
, sim como de casemiras de ceres, coiletes brancos,
pretos e de cotes, assim como ronpa branca de to-
das as qualidades, nao se olha a prtjuizo, o que se
quer e liquidar ate ao li n do anno.
Cambraia Victoria e transparente
Na loja do Pavao vende-se um grande sortimen-
to de cambraia Victoria e transparente para ves-
tidos tendo 8 1/2. vara cada pessa de 3,600 para
cima, isto na rua da Imperatriz n. 60 de Felix Pe-
reira da Silva.
Collarinhos de linho para acabar a 4)
a duzia |
(v.'Na loja do Pavao liquida-se uma grande porcae
de duzias de collarinhos de linbo, pi r estarem um
pouco enxovalhados, pelo barato preco de 4$ a
duzia, seudo fazenda que sempre se vendeu por
7g e pecbiucna : a rua da Imperatriz n. 60, loja
de Felix Pereira da Silva.
Chales de casemira a 4*.
0 Pavao vende chales de casemira com gostos
chiuezes, sendo muito grandes, que sempre ven-
deu a 7* e 85, Iiquida a 4*. Ditos de la, muito
encorpados, com listras, a 3$. Ditos de quadros,
azenda muito boa 2$ ; assim como, um bonito
fortijiento de ditos de merino, Uses e de quadros,
vende de 26 ate 5; e 6* : a rua da Imperatriz
o. 60, loja d* Pavao, de F. Pereira da Silva.
Poptlina de linho- a 400 rs. 0 covado.
0 Pavao recebeu um elegante sortimento das
mais bonilas popelinas listradas para vestidos que
vende pelo barato preco de 100 rs. 0 covado, la-
vando-je nao desbolam ; assim como, bonitas e
modeccas laainhas com listras de seda a 640 rs.
0 covado. Ditas transparentes 00m palminhas a
500 rs., sao bonitas. Bareges de ama sd cdr, pelo
barato preco de 400 rs. 0 covado, k pechincha :
na rna da Imperatriz n. 60, loja de Felix Pereira
da Silva.
Cortes de vestidos pira liquidar.
0 Pavao vende a i, 5* e 6* corte de cam-
braia branca com eufeites bordados de cdr, fa-
zenda que sempre vendeu a 7* e 8*, e Iiquida a
4* para acabar. Ditos brancos de cambraia aber-
la com listras e Uwradinhas, que sempre se ven-
deram a 10*, liquidam se per 5*. Ditos Benoalao
com lindos eiifeiies de co-, faZentte qe val 12;,
liquidam se a (u. Ditos de cassa de cores com
7 varas a 3* ; e pecbincha : na rua da Impe-
ratriz n 60, loja de Felix Pereira da Silva.
Pecbincha para criancas.
Meias a 2*500 a dnzia.
Toalhas de fustao para mesa a 2,500.
0 pavao vende toalha* de fustao para meea de
jantar pelo bar* to preco de 2*500, e pechfncha :
na loja do Pavao, a rua da Imperatriz n. 60,
loja de F. T. da Silva.
Gros preto a 1*.
0 Pavao vende grosdenaples preto a 1* 0 co-
vado e dabi para cima, ale 4$ : na rua da Impe-
ratriz n. 60, loja de Felix Pereira da Silva.
Brins de Angola a 2*, 2,300 e 3*.
0 Pavao vende corles dos verdadeiros bins de
Angola a 2f, 2*500 e 3* ; e pechkicha : na rua
da Imperatriz n. 60, loja de Felix Pereira da
Silva.
Metins a 280. rs.
(T Pavao vende bonitos metins de cores para
vestidos, pelo barato preco de 280 e 320 rs. 0
cevado; assim come, nm bom sortimento de chi-
tas de todas as cores, padrdes modernos e lixos,
pelo barato preco de 280 ate 360 rs. : a rua da
imperatriz n. 60, loja de FeTrx Pereira da Silva,
Bartholomeu & C.
PARA
Liquidacao de contas
vendem por barato pree.o
SALSA-PARRILHA
DO
PARA'
34RUA LARGA DOROSAR10-34
Pentes girafo.
Pentes girafe, proprios para senhdrt, ( ultima
moda) : a Magnolia a rua Duque de Caxias 1. 48
e sd quem tem.
Papai. mamai.
Como sao Iindas as bonecas de cera que cha-
mam papai, marati, choram, andam, Me. Sd na
Magnolia a rua Duqae de Caxias n. 45.
Gaiolas, gaiolas.
A Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 48, re-
cebeu gaiolas de arame de lindissimos modelos,
proprias para passaros J A ell u antes que se aca-
bem.____________________________.......
Na feia do PavSo vende-se madapoldes france-
zes muito fncorpados, com 20 jardas a 6,000 reis,
dito muit fino com 12 jardas a 3,000 e 3,500 ; as-
sim como um grande sortimento de madapoldes
inglezes de 4,500 ate 8,000 e 9,000 : a rua da Ira-
peratriz n. 60, de Felix Pereira da Silva._______
Rua 1 deMargo n. 14
Gnsmio A Leal receberam grande quantidade de
cdrtes de casemira pra calca, e vendem por 4S
cada cdrte, assim como vendem setinfitas para
vestidos, fazenda linda, por 400 rs. o covado, fazen-
da de 800 rs. : sd na ma de Marco n. 14.
\a< ha quem \eiida mais barato!
Gama & Brito, com armazem de mothados no
largo da Santa Cruz us. t e 4. vendem manteiga in-
gleza em barril a 800 e 1,000 rs. por cada 450
grammas ; vinho de maca a 1,200 a garrafa, dito
Figueira a 440 a garrafa, a canada a 3,400 rs.,
gaz (Devo?) Ilquidoa240a garrtfc, velas stearlnas
a 560 6 maf'i, velas economicas a 760 o maco.
cha perola a 3,200 rs. eada 450 grammas, dito al-
jofar superior a 3,000 rs. cada 450 grammas, um
completo sortimento de biscoitos em latas, que se
vendem prJr pref^Kbafailsslrhos, hervilhas france-
sas a 640 a fata, roarrr.elada sraite lina a 640 rs.
a lata com meia kilo, queijos frescos, azeile doce
de Lisboa a 640 a garrafa, assnear de primeira
sorte a 320 rs. o kilo, dito de segnnda sorle a 28
o kilo, dito de terceira sorte a 240 o kilo, vinho do
Porto, em barril, a 800 rs. a garrafa, dito engar-
rafado das marcas mais acreditadas a 1,000,
1^60 e t/M)6;: o qae pdoo; haver de melher e
tudo mais a vontade dos compradores, certos de
qae encontrarao a maior srae'eridade a agrade
possivel : no largo da Santa Cruz ns. e 4, arma-
z em deGama & Silva Brito.
E' sempre assim
AO SEXO AMAVEL.
A Nova Bsaeraaoa, a rua Baqne de Caxias n.
63, toma a liberdade de avisar ao bello sexo, que
acaba de receber diversos artigos dealta novi-
dade, os quaes eslao expostos a vunda em dito
estaheteeimento, 6 bom qne venham aprecial-Os
para por esta forma satisfazerem os capriohos de
saas elegantes toilettes.
A Nova Esperanca, nao querendo tornar-se
massante, limitase a mencionar aleuns artigos
dos mais em voga no found* das modas, os qnaes
seu os segoinles:
Lindas cintos de eouro e fHigrana.
Modernos botdes de aeo para vestidos.
Novos leqnes, grandes, matisados.
Elegantes ftvellas de aco para vestides.
Delicados ramos de floras de larngeira.
Bolsas de oeuro e filigraaa, proprias para In-
zer pendentes ao cinto,
VEJfDE-SE orttiojuntoaigre-
ja de S. Jos6 do Manguinho, com casa de vlvenda
assobradada e outras acommodacSes, todo fflira-
do, com duas frentes servilas por portio de ferro,
dando para a rua da Amizade e para a do Man-
f;uinho. Tem de terreno proprio 194 palmos de
trgura e 354 de fundo; e a casa mede 52 palmos
ds frente e 84 de fundo. A sltuacao 6 a melhor
possivel para morada, e quem^uizer edifiear, tera
bastante terreno para isto, felo lado da rua aa
Amizade. Tem a>gumas plaatacdee de gozo re-
creio, ha vendo bastante aeaa forneclda por duas
caeimbas, nma das quaes e nova. A entendef'-ta
com o Sr. Dr. Witruvio qoent o pretender.
Escrava
Para vender na rua, preciaa-se alugar uma es
na rua da Florentina n. ii.WBM
crava
EXPOSIGAO
DE
Fazendas e artigos de alta
novidade
NA
LOJA DO PASSO
dua Primeiro de Marco n. 7 A.
Cordelro SimSes A C, proprietarios
I ieste importante estabelecimento, no louvavel pro-
irosito de nao desmentirem o conceito que os
>eus numerosos freguezes lhes tem dispensado,
icabam de receber de sua contj o mais nco sor-
.imento de sedas, popelinas, las e artigos de i>1
ima moda em Paris, e continnarao a receber
)or todos os paquetes daquella procedencia ; por
! sso chamam a attencao de seus fregnezes e os
, onvidam a darem um passeio ao seu estabeleci-
nento, garantindo-lhes que encontrarao a reali
lade do que flea dito, e para prova dao um pe
lueno resumo, cujo iufallivelmente despertara a
itten^Jo dos pretendentes.
Mandam fazendas a casa dos fregnezes, e dao
j imostras mediante penhor.
.Ariiitos de alta novidade e
ultima moda.
, Cortes de vestido de linho guarnecidos de bico
, ta raesma fazenda e cdr, trazendo fivelia, bolca,
:into, etc etc.
Riqaissimos chapeos para senhora, de cores e
>retos.
Cortes de cambraia brancos com lindos bor-
udos.
de cores com enfeites da mesma fazenda,
nrino, etc. etc.
Capas de li para meninas e senhoras, guarne-
:idas de arminbo.
Yesiuarios para baptisado.^
Riquissimas camisas b"rdadas para senhora.
Leques de madreperola, para noivas.
Ricas colchas de seda, para casamento.
Cortes de seda, iindas cores.
Gorgorao de seda branca e dito preto.
Sedinhas de delicaj.s padrdes.
Setim Macao de todas as cores.
Grosdenaples pretos e de cores.
Velludo preto e damasco de seda.
Granadine preta e de cores.
Fild de seda branco e preto.
Ricas basquinas de seda.
Casacos de merino de cores, li, etc.
Mamas brasileiras.
Capellas e mantas para noiva.
Cambraia de cdres, ditas mariposas brancas, de
ores, ftsas e bordadas.
Flor do bosque (novidade).
Percalinas de Brins de linho para vestidos.
Fustao de cores.
Saias bordadas para senhora.
Grande sortimento de camisas de linho lisas e
ordadas. para homem.
Meias de cores para homem, senhora, meninos
meninas.
Sortimento de chapeos de sol para homens e
?nhora.
Merinaa de cores para vestidos.
Dito pieto traugado e de verio, bombazina, can-
to, alpaca, etc. etc.
Atoalbado de linho e algodao para toalhas, e dito
>arde.
Damasco de la.
Brim de linho braneo e de cores.
Setins de Iindas cores com listras.
Chales de merino de cores o pretos
Ditos de tonquim e ditos de casemira
CantisM de chita para hom^n* <*>tas de fla-
tella.
Ceroulas de linho e ditas de algodao.
Pannos do crochet para sofa, cadetras, etc.
Lencos bordados e ditos de labyrintho.
Riece cortes de vestidos de tarlatana, bordados,
>ara bailes, e tarlatana de todas as cores.
Colchas de damasco de U, e ditas de crochet
Sspartiliio- li>os e bordados.
Foulard de seda, Iindas cores.
Meias de seda para senhoras e meninas.
Casemiras pretas e de cores.
Popelinas.
Neste artigo temo- um variadissimo sortimento,
iao sd em gosto como em qualidade.
Las
som listras de seda, ditas com pal oas bordadas,
litas transparentes e de outras muitas qualidades.
Lavae
le pellica brancas e de cdres, do verdadeiro fa-
>ricante Jouvin.
Flnnlmente .'
apetea para sola, cadeiras, cama, entrada, etc..
.ambraias brancas, chitas de todas as qual'dades,
nadapoldes, esguiao, bretanbas, bramantes, algo-
I5es, collarinhos, punb'-s, meias para homem e
enhora, punhos e collarinhos brancos e de cd-
s para senhoras, gravatas para homem e senho-
a, peitos bordados, lencos de linho brancos e de
ores, ditos de cambraia de linho, toalhas, guar-
'anapos, panno fino, etc., etc.
Loja do Passo
Rua Primeiro de Mar$o n. 7 A
antiga do Crespo.
Cal de Lisboa
Vendeso cal de Lisboa : na praca do Corpo
Santo n. 17, 1* andar, eseriptorio de Joaquim Ro-
drigues Tavares de Melio._________________
Aos cigarreiros
A NOVA ESPERANCA vende papel da link
proprio para eigarrna de diversas larguras.
Imperial fabrica de rape
area fin a de Moreira db 0.,
da Bahia.
Deste excellente rape, que se.torna recoromen-
davel aos auiantes da bna pitada ttm estabtleci-
do esta fabrica o seu deposito a rua do Commer-
cio n. 5, que vendem por junto e a retalbo, ia-
zendo-se vantagem a qurm cmprir porcao.
Olinda
Boa n c <| it i m i < A o .
Vende-se nm sobrado >ito na pateo da Fe, em
Olinda, cdificado aecommodacues para numersa familia, reedili-
cado e pintado de nnvo, com bellissiroa vista,
mui ii fresco o com quintal: a tratsr no pateo
de Pedro II n fi, andar.
Cortes decasimira a
i
Na loja do PavSo, veade-se cortes de ca-
semira para cal$a a 4, 5$ c 61JOOO, ditos
muito finos de uma so cdr com listras ao la-
do, fazenda quo sempre se vendeu a 9# e
109000, liquida-se a 6#000 para acabar:
& rua da Imperatriz n, 60, de Felix Pereira
da Silva.
Para concertar meias
A NOVA ESPERANCA, a rua Duque de Cazia,
n. 63, recebeu desta necessaria linha.__________
A 500 rs.o covado
Na loja do Pavao vende-se lazinhas japonezas
de cores muito modernas pelo baratiseimo precc
de tOO rs. o covado, para acabar ; notando-se que
e fazenda que jamais se vendeu por menos de
dols crnzados ; |a ba poocas : 4 rna da imperatrii
n. 60, loja do Pavao, de Felix Pereira da Silva.
Lazinbas brilbantes a 720 rs.
0 Pavao recebeu nm bonito sortimento das mais
Iindas lazinbas brilbantes, sendo de quadrinboo
miudinhos, parecendo de uma sd cdr, e tendo diffe-
rentes cdres ; esta fazenda tem um brilho corns
seda e bastante largura, e vende-se a 720 re. o
eovado : na rua da Imperatriz n. 60, loja de Feliz
Pereira da Silva.
Lazinhas modernas a 3-20 rs.
0 Pavao vende bonitaa lazinhas de qnadrinhos,
tendo de todas as cdres, pelo barato preco da 320
rs. o eovado; sendo fazenda que sempre se vendeu
a 660 rs., e pechincna : na rna da Imperatrii n.
60, loja de Felix Pereira da Silva.
Crochets para cadeiras.
0 Pavao vende nma porcao de panos de cro-
chet, proprios para encosto de cadeiras e de so-
fas, que vende por precos baratissimos : na rua
da Imperatriz n. 60, loja de Felix Pereira da
SUva.
Cortes de organdy a 2$400
0 Pavao recebeu nm bonito sortimento de cortes
de Organdy, matisados, para vestido, que vende
pelo barati. cha : na rua da Imperatriz n. 60, loja de Felix
Pereira da Silva.
Trwes.
Leques gigantes
Sd quem tem dos mais modernos e a Magnolia
a rna Duque de Caxias n. 45.
Vende-se travel de louro e qualidade ; para
jer no caes do Ramos, e trata-se com Joaquim
Rodriguez Tavares de Mello, a praca do Corpo
9anton. 17, I.andar______________________
E' pechincha.
A 460 rs.
Lazinhas de core1, padrdes muito lindos pro-
prios para vestidos de senhoras e meninas, e ven
de-se pelo diminuto preco de 160 rs. o covad ,
nor este preen .*6 s ""oritra na rna do Crespo n.
20, loja de Guilh n e & C ; dao se amostras.
fc' li:.uili,
As almofadas bordadas de la matisadas qus re>
cebeu a Nova Esperanca, a rua Duque aa
Caxiay *"*_________________________
Lustres, candieiros e aran-
dellas para gaz.
No nevo estabelecimento, Grande Exposicio, na
rua do Imperador n. 35 junto ao e*criotorio da
companhia do gaz, vendem-se Instrrs. candieiros
arandellas de diflVrentes tamanhos e moderno>
gostos, tanto de vidro cmoo de bronze, e tudo doj
melhores farricantes que ha na Inglaterra. Tam-
bem se vendem globos de bonitos padrdes, rhnmbo
e todo o mais que t preciso para o servico ao
gaz. E como os donos deste enjbelecimento raaa-
dam vir de couta propria e se querrm aereditar
vendem tudo mais barato do que qualquer outro.
paran que us compradrres pod^m exper Aik) n.ivid !<'.
0 Barateir", a rua de Marco n. 1, acaba de
receber grandu ortimeiito de entremcios e babadi-
nhos tapadus e transparentes, de u das as largu-
ras e vende a 1,000. 1,200 e 1,500, fazenda que
sempre custou 2,500; a uma exper encia nds or,
convidamos
Para senhoras
Como sao Iindas e modernas a gravatinhas qae
a Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 43, acaU
de receber
Para acabar.
Saccos e 280 reis.
Vende se saccos de eslupi com um peqneao de-
feito, proprios para ensacar nuib, farinha etc. sao
grandes e de muito boa qualidad-; e vende-se pelo
diminuto preco de 280 rs. <"ada um, e pe-bineha.
vnem precisar approv?o ista a rna do n o Crasp
20, Injadas tres perlas de Guilberme & C
ARMAZEM DO TAM
A' praca circular do Apollo
vende-se: .
Tijolos de marmore, de differentes ta-
manhos e qualidades.
Tijolos francezes, sextuplos.
Cimento Portland verdadeiro.
Azulejoai grandes muito proprios
para rodapes.
Axulejoa vcrdes c amarellos, tamanbo
regular.
Maquinaa de desc&ro^ar algodao.
Cadeiras de ferro, assento de palbi-
nha, proprias para campo.
Fundas Herniarias
FXECTRO-MEDICAES
Para ligar perfeitamente e curar radical-
mente
as quebradnras
Essas fundas estabeiecidas s>bre os conheci-
mentos medicaes e anatonlcos mantem as quebra-
duras as mais volumosos e difflceis. impedmdo c
seu desenvolvin.ento. Ellcs teem um;. accao elec-
trica que na generalidade dos casos opera uma
cure radical sem que o doeote se sujeite a prea-
crip^ao alguma, a excep^ao do uso continuo aal-
las. A cnia opera-se no periodo de 12 a 30 ma-
zes conforme a hernia mais ou menos anbga.
Unico deposito em Pornambucn, pharmi-
cia e drogeria de Brtbolomeu C.
Rua larga do Ro.srio n. 3i.
Vinho verde.
Especial ehegado no oltimo vapor, tem para
vender em barris de qninto e de Ola res
decimos, no seu escrintorio a rna do C mrr.eriio
n. 5, Joaquim J >e Goncalves Bellrao A Filho.
Cora (Ids estreilanieiilo d urdr;
pela facil applicaclo das
SONDASOLIYAES
GOMMA ELASTICA
As mab modernas e aperfeigoarlas d todas
as oonbecadas
Vendem-se
NA
PHARMACIA E DROGARIA
DE
Bartholomeu & C.
34 Roa Iarga do Roaario 34
Salsa-parrilha do Par&
Tem para vender Antonio Luiz dc Olivcira Aaa-
vedo, no aw eacripiorio, a rua ao Bom Je*a -
mero 57.
Bom sapatet'ro
Vende-se um escravo sapateiro U toJa obra,
de boa figure : na rua de Sinto Anuro n s-
gundo andar.
Admirem.
CorUaaaas a H
0 Pavao vende cortinados bordados, prt prio
para camas e janellas, a 7# o par. e pectiaeha
Sue logo se acaba : na rna da Inrpsrairiz n. M
e Felix Pereira da Silva.
Balanyjs, pesos medidae
do systema metrico ded-
mcd.
Von Soastea Si C, na rna da Cruz a. It, v<.
dem nm completo sortimento, tudi fain aa bms-
ma fabrica d Enropa code f-ram o acts
padrdes existentea na eamara maMsai
cidade. __________-j
Burros d venda.
Ignscio Deird avisa a sens devrdorrs qne esta
em seguimento para Peraambueo. onoe aid r. aa
10 #e dezembre espera qae lb* man-Inn f "*
seas debn-i* na can aa soaqaia ** Goi
Beltrao 4 Piltms. Cnnduz ertlente 1 arros |
vender. Pilar. 23 de novembro de 1874.
* in
-*-b.
L


8
Jiario de Pernambuco Segunda leira 14 de Dezembro de 1874.
YARIEMBE
-
O mar d Algeria.
(Conclusdo)
0 canal de Sui-z 6 iacont slavolmente a
obra raais prodigiosa d > nosso seculo de pro-
digios, e Fernando da Less^ ps e o nome sem
rival, qut! deveria ser grava to nasparedes das
nnssas escolas, eomo o syraSolo do saber e
da persistencia !
E" sina dos grandes ratios nj j doscanca-
rem nuuci o abandonarem a* poeira os lou-
ros. dassuas coroas iramortaes, qua raur-
cham em seus gabintes de estu lo.
Quem ndo desejaria o nmous.i depois de
tantos labores, nas coudigiks do sabio f-an
cez ?
Quem nao desejaria fruir das seducgoes
do luxo, veneragdo, riquezas adquiridas
00m tanta aurea, e quo o convidam para
gozar 0 dolce farniente ?
Elle, no emtanto, parece despreza las ;
po;s apecas termiuada a sua primeira gigan-
tesca empreza, tenta outra superior:quer
unir a Europa a Asia por uma rede do cami-
Dhos de ferro I. Esludai 0 atlas e abraga-
reis a immensidade do seu plsno I
^loessa linha negra do cor lilh'iras, os
montes Uraes... outras alem... e o sabio,
medindo-as, nflo desiste! 0 seu genio pai-
ra sobre esses cumes cobertosdo neves eter-
nas, corn a altivez do condor, e ndo divisa
barreira que detenha 0 seu vdo arrojado!
Ndo e tudo... Urn novo projecto rovol-
veu-se no seu cerebro, 0 provavolmente vai
transformar-se sem demora om reali-
dade.
Lesseps, que trouiera a fertilidade para
0 norte da Africa, quer tambem leva-la
para 0 centro della, dotando a Algeria com
um mar interior, 0 que tornara* aquella co-
Ionia franceza de uma importancia extraor-
diuaria, que fard a sua patria esquecer a
perda da Alsacia e Lorena I
Julgamos cooveniente demnoitrar com
precisdo aos illustrados assignantes da Lux!
a extensao do piano de Lesseps, e portanto,
pedimo-lhes venia para trsga-Io pela habi-
lissima pena do Sr. Paul Lattrencin, que
assim se (xprirae:
Ao sul da provincia de Constantina,
transpondo-se a alta cadeia dos montes
Aouras, chega-se a" planicie de Chegga,
vasto espago banhado por varios regatos tor-
renciaes. Alem, e 0 deserto. Na planicie
de Chegga, entre 0 oasis deste mme e 0
golfo ou bahia de Gabes, em uma extensdo
de 320 kilometros, succedem-se 0* chotts,
baixos iimosos de um grande comprimento,
onde a agua se aggloraera e permanece du
rante uma parle do anno. 0 seu solo apre-
senta em alguns lugares uma resistencia
sufliciente para a passagera de homens e de
animaes ; mas ai daquelle que nelles se ar-'
risca sera um guia Pode mergulhar-se e
sumir se como em as nossas turfeiras do
Norte, nas areas movedigas das praias
do monte Saint Michel.
Os kabylas contam que um dia, em
alguns instantes, uma caravana de mil ca-
rae'.los alii se subraergira completamente,
mar interior, cuja existencia fatura elU con-
sidera possivel, oxistio na antiguidade. Com
effito, HeroJotoe os autorasantigos fallara
de ami grande bacia de Triton em com
muuicagdo com omar por uma larga cbin-
fradura. Depois, d proporgao que se for-
ma 0 dique de pedrihhas e areias, que se
aperta a abertura, os bistoriadores e googra-
phos nao fallam mais sendo de lagos de
uma certa oxtensdo: 0 lago Triton, 0 lago
do Lybia, 0 do Pallas, 0 das TnHarugas
que, nao recebendo mais agua. seccaram
por tim.
Na realidade pois nao se trat.i sen3o de
rest3belecer oquo existio nos tempos anti-
gos, diz 0 Sr. Itoiutaire, quando as arma-
das da Grecia navegavam pela bahia deZVi-
ton. Para isto bestaria ligar-se 0 Chott El
Djerid ao Moditerraneo por um canal atra
vessando o isthmo de Gabes e penetrando
ate ao pjnto do Chott onde comega a in-
clinagdo para 0 interior da bacia, ponto
quo as operagoes geodesicas determinaram,
mais que se sabe nao estar muito afastado
do littoral de Gabes.
Fica dito que para encber-se esta im-
mensa bacia, que dove a'isorver 480 milht-
res de metros cubicosd'agua, ndo se pode-
rd effectuar esto trabalbo em alguns dias,
nem em alguns mezes ; e mesmo mais do
que provavel serem precisos muitos annos ;
em todo 0 caso, as d.-spczas de canalisagdo,
construccdo, diques, raura'has, phar6es,
portos interiores, desapropriagoes de certos
odsis, n3o parecem exceder a 20 railhfies
de francos.
Apenas surgio ess* problems da creagdo
de um mar algirico, foi aceito com sympa-
thy pelo mundo scientilico e commercial,
tanto na Algeria como em Franca, e a as-
sembled nacional, in'.erpoliada psra estatuir
sobre 0 credito n9cessario, concedeu asora-
ma de dez. mil francos para 0 complemento
dos estudos, t3o felizmente principiados
pelo Sr. Roudaire.
ste interesse no pode surprehender,
DJSMEMBajS DA EXPEDNJ.lO A NOVA ZEM
BLA, ONDE FORAM RECEBID03 PELO NAVIO
RUSSO or MC0LA1W.CHEGADV A VtEXNA.
0 gjverno austriaco propira ums nova
eipedica-) aos mires do p6lo do Norte ;
os membrosdt recente expedigSo que vol-
taoam ultimarnente a* Vienna bo navio Ta-
gethof, foram escolhidos para fazer parte
da commissao scien iflca apresentando Ihe
estudos feitos durante a sua longa perma-
nencia naquelUs paragens.
Ostrabduosda ultima expodicao ja* foram
publica los; segundo a apreciagao feita
por varius revistas scientificas a iagem do
Tegelhoftoi roalisada nas melhores coudi-
goes, apezar das contrariedaJes que a expe-
digSo solTreu, as quaes causaram a perda
do navio e 0 retiv ram por espaco do mui-
tos mezo< entro banjos de gelo, facto oite
que proporcionou a descoberta do uma no
va terra no p6lo.
No numero dos principaes acontecimen-
tos scentificos do ann> actual, diz um dos
referidos jornaes, Qgura a volta da expedi-
gao austriaca la p6lo; os sem trabalhos
tiveram um resultado muito singular, pr
que ao mesmo tempi qae a expedigao sof
freu as mais desastrosas consequencias, tor-
nou-se uma das mais importantes que jamais
sustentaram.
0 navio Tegethof esteve encerrado no
meioda barra de gelo por espa$> de dous
annos, porera os ventos 0 irapellifam justa-
mente cjm as massas do gelo para o Norte
e 0 fizeram aportar a um lugar ate" entSo
desconbecido, cheio de raontanhas e de
baacos, os quaes foram baptisadoa com no-
mes allemaes.
NSo foi someote isto ; os membroa da
expedigSo, depois de desembarcarem era ter-
ra firme, arangaram para 0 Norte e alcan-
garam na parte opposta uma praia qtw pou-
co dista do mar livre.
Alii
sem quo jamais reappsresessa depois 0 mo-
norindicio d'ella.
Os trabalhos geodesicos, emprehen-
didos ha alguns annos pelos officiaes do
estado-maior, principalmente pelos Srs. ca-
pities Doudaire e Noll, d^monstraram que
0 terreno do chott Melghigh esta* a 27
raetros abaixo do nivel medio do Mediter-
raneo, e que se declina de 25 centimetros
por cada metro ate ao Chott de Sellem, cu
jo fundo e de 40 metros abaixo da linha
d'agua do mar, 0 que permitte conclnir-se
que os Chotts Melghigh e Sellem occup? m
0 ponto mais baixo de uma depressao do so-
lo sahariano, depressao que deve continuar
pelos Cholts El-Rharsa e E. Djerid, ate
pouca distancia do golfo de Gabes. Li, um
acervo de areias e seixinhos, tendo mais ou
menos 18 kilometros de largtira, forma um
dique oppondo-se a passagem das aguas do
golfo para 03 chotts. A' esta barreira foi
que deram d nome de itthmo de Gabes.
Ora, se 0 vasto espago, do qual uma
linha poutuada indica os contornos prova-
veis, e uma especie de bacia, parece evi-
dente qae, cavando-se um c nal nas areias
do isthmo de Gabes, abrir-se-hia para as
aguas do mar um carainho, pelo qual ellas
se engolfariam para irem encher a bacia
dos Chotts, submergir as terras visinhas e
transformar em um lago, ou antes em uma
bahia estreita e profunda, urn territorio
hoje sem vegetagSo, portanto, sem valor.
c Facto curioso : a bistoria vera auxi-
liar a agrimensura para demonstrar que 0
FOLHETIM
k raiscizA dos ussznos
MYSTERIOS EINTRIGAS DA COR
TE DE FELIPPE V.
POR
FERNANDEZ Y GONZALES
VOLUME I
PRIMEIRA PARTE
Am Ires Esperaneas
(Continuagao do n. 284)
CAPITULO VII
EM QUE PRINCIPIA
A VERSE
ZARRO.
I
0 QUE ERA BI
Sem chapeo, sem capa, sem arcabuz,
sem outras arraas mais do que a adaga,
montado no cavallo do corpo dos guardas
d'el-rei, para cima do qual salta'ra e fugira
deTaracena, Bizarro, depois dese ter deti -
do um momeoto para entregr 0 papel do
duque de Bracciano, e recomraendar a* prin-
ceza a raulher e a filha, partio, como sabe-
mes, d toda a brida, pela estrada em direi-
tura & povoagao de Valdenocb.es, pequena
aldeia situada a* tres quartos de legua de
Taracena.
Mas Bizarro nao seguio a estrada ate* ao
fim; ao chegar i uma cruz, proximo da
qual, & esquerda, comegava um atalho, to-
moa por ella a* toda a brida ; recieoso de
ser perseguido.
No mez de agoslo, em Castella, comegam
as noites a er frias ; Bizarro, porera, no
dava pela frescura da noite, ardia-lhe a ca-
bega em febre, e esporeava 0 cavallo sem
receio de que elle cahisse por excesso do
fadiga.
ponsando-se nas mnltiplas vantageos que a
nossa colonia alcangaria com 0 restabeleci-
mento da bahia de Triton. De um lado.
este mar interior favoreceria singularmente
as transacgoes com 0 importante raercado de
Tougour, visitado pelascaravanas, que boje
preferem ir a Marrocos do que passarera
pelo nosso territorio, mas que nSo vaeilla-
riaro em trazer os seus geueros para os na-
vioseuropeus ancorados na erxbocadura do
Oued High. Demais o pbenomeno obser-
vado no Egypto desde a abertura do canal
deSuez, istoe. a formagSo das nuvens e a
queda das cbuvas, se representaria sera du-
vidi alguma para o mar da Algeria, e as
aguas pluviosas viriam banhar e fertilisaf,
s6mente na Algeria, um territorio de cerca
de 600,000 he'etares, cujo leito aravel apre-
senta raais de 30 raetros de profundidade.
Taes s5o, a* primoira vista, as vanta-
gens prouwttidas pela inundag.5o da bacia
dos Cholts; n2o nos resta raais do que faaer
votos para que os trabalhos dos oossos offi-
ciaes confirmem as suas esperangas, e so-
bretud), quouie projecto, se por ventara
for praticavel, ulo tique dorraindo dss
pastas empoeiradas de qualquer tniois-
terio.
A humilde redacgao da Lux! junta-se a";
da Illustration, orando pela realisagio des-
se magnifico proje:tocuja despeza apenase
calculada em 20 milhoas de francos. Ba-
gateila I
0 theatro da Nova-Opera em Pari* ja"
consumio em suas paredes somma superior
a 40 milhoos de francos, e aioda nao esta"
concluidn I 1
Tamb.-m, nprovoitando 0 ensejo, lernbra-
tnos ao nosso governo 0 delegar alguas dos
nossos olliciaes engenheiros para assistirem
a construcgdes identicas, sempre que as ha-
jam, em qualqaer parte do raundo.
Seria este 0 meio unico de os toraar pe-
ritos em sua arte tao atrazada na nossa ter-
ra, quanto a" pratica.
Assim despenderiamos menos, illustrando
a nossa mocidade, do que cbaraando in-
glezes celebres, que pouca attencSo presia-
rao a*s nossas necessidades.
Infelizmente, 0.; rainistros, qualquer que
seja a sua cor politica, nSo leem a ecoDomia
popular do Bon/iomme Richard E' pena.
F. Gil.
A cvperticiloniigti'o-lumgara ao
polo do .\orte.
k. VIAGEME PERDA DO NAVIO TEGETHOFD.
DESROBERTA DE CMA NOVA TERRA AO
NORTE DA EUROPA. BXBC0QA.0 DOS EXPLO-
RADORES NO PA1Z DESCOBERTO ; PORMENO-
RES-ABANDONO DJ < TEGETHOF VOLTA
II
Fazia um luar esplendido.
Quera quer que passasse por aquelle ca-
minho nio poderia deixar de fazer reparo
na singolaridade d'um cigano, montado
n'um cavallo com arreios e xairel agaloado
de prata do corpo da guarda d'el-rei.
Ninguem passava, mas, entretanto, podia
de repente apparecer-lhe alguetn. E, quan-
do Bizarro se convenceu de que se adiantd-
ra 0 sufficiente para nSo poder ser alcangj-
do, fez parar 0 cavallo, apeou-se, e, tiran-
do-Ihe a sella e deixando-o em pello, raon-
tou novamente, e dirigio-se menos apressa-
do, para ura denso pinhal que se via ao
longe.
Quando alii chegou, internou-se por elle
durante 0 espago de duas horas, e parou
afinal n'uraa clareira, era meio da qual se
viam algumas chogas.
Entre algumas das chogas levantavam-se
densas columnas de furao.
Era um rancho de carvoeiros.
Ill
Bizarro apeou-se e dirigio-se para 0 ran-
cho, n9o sem ter de se defender is pedra-
das de dous caes que lbe tinhara sabido ao
encontro.
IV
Ao pe das chogas appareceu tambem am
homem.
Quem vem Id ? perguntou com voz
rude.
Vem aqui gente de paz e nao ha ra-
/lo para su to, disse Bizarro chegando-se ao
pe* daquelle homera. Sobretudo um ran-
cho de carvoeiros foi sempre bora refugio
para desesperados.
Trazes ura magnifico cavallo, disse 0
carvoeiro.
Nflo sou cu que 0 trago ; e elle quem
me trsza* mim 0 d mirtha md sorto.
I'ois uigo-te que 0 dono ndo se con-
sola tdo deprossa do furto, redarfriio 0 ou-
tiveram os expk>radores occasiSo de
plantar, na parte mais septentrional, ban'-
deira austro-bungara.
Considera seeste facto eomo muito iwpor-
tante, porque foi aquelle o lugar miis sep-
tDtrional de terra firme a que os navojao-
tes teem chegado. A ponta, que ficou de-
Qorainada Cabo Vienna, demora na latitu-
de dM* Norte- jo-oponto-mais proximo do
p6lo que tem sido descoberto.
Se e uma alegria, dia foha franceza
dondecolbemos est-?sapootftmentes, veren*-
grandeeer-se 0 dorainio dos- nossos conhect-
mentos, e ver assira desapparecer os lugares
descoahecidos que ainda se observara na
carta no globo, ndo podemos deixar de
seutir profuoda tristeza ao ver que a Fran-
ga vai perdendo o lugar que Ihe tocava
neste grande raoviraento, que no- decurso-
de 30 annos tera impellido- a Ingbterra, os
Estados-Unidos, a Prussia a Russia- e final-
naente a Austria a-emprehender tantas explo-
ragoes geograpbicas.
A* ultimas viagens mais importantes,
realisadas por exploradores-francezesk, foram
as de Dumeot d'Urville ; durante 0- ultimo
imperionSo se tentou espedigio alguma,
apezar da apregoada prosperidad^ a- que se
diz termos attingido. 0 govern*) do impe-
perio do possuia fuodos- para uestinar a
estas eiploragoes, e por isto succedeu que n
carta do globo se tem eoberto de nomes
geographicos inglezes e alierades, sem mis-
tura de nomes- francezes.
E' justamente 0 ponto descoberto-que a
nova expedigao austro-huugara deve tomar
por partida da& suas exploragdes.
0 preparatives serdo feitos de- raodo a
poder-se evitar as contiiariedades soffridas
pela ultima expedigao, cujps raembros se
vicam expo&tos aos maiores perigos.
O'tenente Prayer que fez parte da guar-
n^do de Tegethof puWicou na- Ihnprensa
Livre de Vienna a narragdo das-difficulda-
des- com que teve de lutar a expedigao e ao
mesmo tempo as circumstancias que propor-
cionara a descoberta. da now-terra.
As aventuras dos explorador.es nos mares-
de pile*, teem sempre 0 seu Lado pungente,
mas ao mesmo tempo interessante, a bisto-
ria dos successos que passou a guarnigao
do Tegethof, inspira ainda mais curiosidade,
porque pela narragdo se ve que ella encoa-
troundo somente difliculdades extraoriiua-
rias, como taiabem foi protegida por aca-
sos felizes
Dando algumas indicagdes do itinerario
seguido pelo austro-huugara, e da qual re-
sultou uma das maiores glorias para aquel-
la nagdo, a folha a que nos temos reporta-
do, explica tambem as causas que determi-
naram aquella expedigdo.
< 0 norte da Europa da Asia e da Ameri-
ca, diz ella, sdo limitados por todas as par-
tro, que estava tisnado dos pes ate d ca-
bega.
Aqui ndo ha roubo, nas necessidade,
disse Bizarro Quizerara prender-me, saltei
para cima do cavallo, fuga, e vim ate aqui
n'uma corrida.
E de quera era 0 cavallo ? Deve ser
de pessoa rica.
Pertence ao regimento dos guardas
d'el-rei ; se me dds 0 t'reio e uma pobre
sella d'um dos vossos tristes cavallos, dei-
xar-te-hei 0 freio deste, que tem as chapas
de prata.
Ndo digas mais, volveu 0 carvoeiro;
bem se ve que queres tirar do cavallo tudo
que de indicios de objecto real. Se fizeste
ou ndo cousa rr.i, Id te avenhas, que n6s
aqui ndo somos gente de justiga ; e anda
tudo n'uma talbarafunda para se saber
quera ha de ser rei, que as ettradas e os
campos estdo cbeios de md gente, e e pre-
ciso ajudar os que andam extraviados ou
fugidos. Vem commigo, e se quizeres le-
var-te-hei d choga onde estd um padre ca-
pucho com dous leigos, que metlem medo,
e que se detiveram tqui com os seus tres
machos, porque a.noite os apanhou no ca-
minho, e tiveram seus receios de continuar
a Jornada.
Quanto d frades, tenho tdo bons ami-
gos de habito, qae se esse ndo me conhecer,
conhece de certo algum dos meus amigos,
disse Bizarro seguindo 0 carvoeiro e levan-
do 0 cavallo d rddea.
0 carvoeiro entrou no rancho, dirigio-se
para a choga maior, bateu d porta 0 disse :
Padre, estd aqui ura homem que nos
pedepousada, e, se quizerdes, pode entrar.
Em boa hora 0 com Deus seja vinao
quem quer que fdr, disse uma voz grave e
socegada da banda de dentro.
Ah I disse Bizarro extremaraente sor-
prendido ao ouvir aquella voz. Isto 6"
melhor do quo eu julgava. To nos aqui 0/
tes por um mar interior, 0 Oceano glacial
Artico. As dimensoes dtsto oc;ano nao sd>
consideraveis, 6 15 ou 2) vezes m.mor que
0 oooeano atlantico, e a sua superficie total
ndo excede d da Europa, mesmo inoluinlo
0 mar raediterraneo.
0 grande problema que ha meio seculo
tem occupado a attengao e os cuidados dos
navega lores e" procurar um camiulio nave-
gavel pelo norte da Asia, inarchaudo para
leste aljm ile alcauga.r o estreito de IJ.hring
e depois do 0 atravess.ir seguir pela mais
curta derrota para 0 costa do Jap3o na Asia,
ou para S. Francisco na coita da Anerica.
0 estreito de Bettering demora justamente
em linha recta com 0 cabo do Norte, quo
tormina a ponta da Suecia. Partiudo deste
Pnt? em dirocgdo ao pdlo, encontra-so a
ilha do Spitsberg, ha muito tempo desco-
berta.
Ma; deste ponto comoga a grande massa
de bancos de gelo que, por todos os lados
cercam 0 pdlo, e queimpeden a passagem,
quer se navegue para a direita em direcgdo
d Asia, quer para a esquerda, procurando
a America.
En c .nsequmcia das correntis queutes
do Atlantico, nas costas de Spitsberg. du-
rante a esfagdo calmosa, p6-Je ver-so boia-
rera as massas de gelo, porem esta influen-
cia ndo so faz sentir alem destas paragens ;
para leste particularmente os bancos se aCcu-
mulam desde Spitsberg at6 ao archipelago
de Nova Zambia.
Este archipelago compoe-se de duas
gran les rliias, siluadas justamente nos li-
raites estremosda Europa oda Asia, e pela
sua appirencia denam suppor serem uma
contiuuagao da9 roontanhas Ooral.
Foi a'irn1 das costas da Nova Zombla, em
direcga norte, que a expedigdo austro-han-
gra deseobrio- uma nova tjrra, quasi tao
extensa, como a ilba de Spiberq. no meio>
de um mar, quo ate entdo se jutgava inter-
rorapido apenas por g>andes baneos de getoy
que nonet se desfazia.n.
0 nav.o Tegethof linha parlido de Bferaem
13 dejunho de 18^ abastecido- de pro-
visoes pan tres annos para o sustenlo de 21
bomeus que compunbam a sua equipagem,
delli seguira para Tretnosai, na costa occi-
dental da Noruega, onde recebeu o> capitdo
norueguez Carslen que tinha feito muitas
viagens aos meres pol a res, na pesca da-balea.
Deste porto sahio 0 Tegethof a tide ju-
!lho do mesmo anuo, dobrou 0 cabo norte
je fez rumo para as costas da Nova Zembla.
Apezar de ser 0 tempo propric e aabar-se 0
verao no seu mais rigoros-j periodo^ o mar
jestava eoberto- de gelo nesse anno^ quando
noprecedente,.segundo as informeQdes d;
capitdo Carslen> naquellae paragens ha via 0
raar estado completamente livre.
Foi somente a 21 de agosto de 1872 que
a*expedicdo pode alcanoar a extremidade
septentrional de Nova Zembla.
Depois de alguma demora, 0 Tegethof,
deixando alii navio que 0 acompanhava,
seguio para as-paragens do Norte era busca
de terras desconhecidas,. apezar de, escuri
ddo que reinava.
Na noite do dia mesnao da sua-partida 0
navio ficou preso entre massas de-gelo para
ndo sahir mais d'alli. Chegou.o como 0 tempo comeeasse logo a esfriar,
os-infelizes exploradores adiaram para 0
verdo seguinte a tsperanga de sahirem da-
quelle lugar.
Por^m chegou 0 raez de julho, passou-
se o mez do agosto, e 0 navio continuava
encerrado nas massas de gelo>. com a ditTe-
aenga porera de ndo soffrer a.pressao dos-
bancos e poder boiar entre ellcs.
Aimmensa raassa de gelo-quo cercara o
Tegethof* eompunha-se de bancos fiuctuaa-
tes que eram levados pelo mar em todas-
as direcgdes d feicao das correntes.
Por algum tempo os membros da expe-
digdo que se viam reduzidos a empregar o
tempo em estudce. meteneologieos viram a
ilha do-gelo aproximar-se das costas da,
Asia otiveram esperaiiga de alii aportar,
mas de repente 0 vento mudou, e os ho-
mens foram levados oatra vea para o norte.
0* dia 31 da agosto marcou para os mem-
bros da expedigdo, um faeio memoravel.
Tendo aclarado 0 tempo subirara a uma
montanha de gelo e dahi avistarasa terra,
quer por reeio do mais detidas observagoes
se reconheceu ser ura paiz desconhecido
mas bastante extenso.
Durante dous mezes 0 navio eonservou-
se no mesmo porto, tendo sempre d vista a
terra promettida, sem que fosse possivel a-
portar a ella: d distancia de uma railha,
onde termioava o banco, o raar era innave-
gavel.
padre guardido dos capuohos da Pacien-
cia. 0 que veria elle aqui fazer ?
E, entregando 0 cavallo ao carvoeiro, en-
trou na choga.
V
A ler n'um breviario, sentado d uma pe-
quena mesa de pinho, d luz d'urrn candeia
segura pela haste superior n'um buraco da
parede, estava um frade, formidavel pela
sua rohustez, appareacia de saude, e pela
energia que todo elle revelava.
Tinha ao muito quareuta e cinco annos,
a cabega rapada, d excepgdo d'um estreito
cercilho preto, e barba comprida preta, es-
pessa e crespa que Ihe chegava i meio do
peito.
Era proeminente a fronte deste homem,
e tinha olhos grandes e expressivos, as ma-
gas do rosto avermelhadas, nariz grande e
aquilino. A parte do pescogo, que se via
entre a barba eo capuz, apresentava a ro-
bustez da cerviz d'um touro.
Era uma especie de Milou de Crotona tra-
jando 0 |habito cinzento d'um capucho.
As mdos com que elle conservava aberto
0 breviario, eram grandes, robustas, cober-
tas de cabello, e capazes de metter medo,
toda a vez que se imaginasse um murro
despedido por ellas.
Tal aspecto tin ja 0 pa Ire guardido dos
capuchos da Faciencia, de Madrid.
VI
Quanto id expressdo dosemblante, revela-
va e.la 0 homem do mundo e de singular
talento, 0 ao mesmo tempo de energia.
Ergueu os olhos socegadamente, fitou Bi-
zarro, e ao reparar nelle, dt-ixou ver um
ar de sorpreza.
0 que e isto I disse, fechando 0 bre-
viario. For que acaso nos encontraraos
aqui ?
Uma desgraga, padre guardido, uma
desgraga que ndo pude evitar, disse Bizarro
agarrando um dos tamboretes de pinho q-ie
havis na choga, c sent3nlo S3 sem ceremo-
No entanlo 03 membros da expedigdo es-
peravameo navio foi sa aproximando do
lugar deiejado, no fln de outubro achava-
se 0 Tegethof quasi a tocar na terra pro-
mettida. No comego de noveoibro desem-
barcarara os navegantes era uma parte que
demora a 71) e 54 de latitude nordeste ;
quasi d mesmi latitude da parte raais sep-
tentrional do sul da ilha do Spitsberg.
Com) nessa occasiao principiava a noite
polar, que devia durar tres mezes, f >i pre-
ciso ronunciar por algum tempo ao des"jo
de eiplorar o novo paiz : tornando-se mes-
mo impossivel formir uma idea de sua con
figuragSo ; limitaram-se. portanto, a dar-lhe
0 nome de Francisco Jose.
Encerrados a bordo do Tegethof os mem-
bros da expedigdo esperaram com pacieocia
a choga da do verao de 1874.
Havia pouca probabili lade de que 0 ban-
co de gelo, solidilicado pela congelacdo ga-
ral do mar, descesse outra vez para 0 sul;
com effeito, quando voltou a epoca do pri-
meiro crepusculo o navio conservava-se
ainda d vista da terra descoberta.
No comego de margo aiuda que 0 tempo
continuasse a ser muito rado, 0 tenente
Prayer, um dos officiaes da expedigdo acom-
panhado de dous monttnhezes do Tyrol e
doquatro marinbeiros preparou-se para uma
exploragio nas regides descobertas, munin-
do-se de um trend puxado por tres cdes es-
quimaus.
A sua intengdo era tomar 0 rumo da Nor-
te, 0 por algum tempo marcoou nessa di-
recgdo, vendo-se depois forbade a affistar-
se em outra direecSo.
A regid^i espl>rada polo teuente Prayer e
seus ,companneros forma uraa paragam,
tendo aproximadatnento a extensdo da ilha
da Spitsberg, compjndo-se de Hhas 0 de ter-
ras, cuja superficie n3o foi possivel preci-
sar.
Na parte do Oeste uma extocse terra re-
cebeu 0 nome de Zichy ; julga se provavel
que este territorio eonfine na sua extremi-
dade com a terra da Gillis.
A Oeste demora uma outra term ou ilha
que recebeu o nomo le terra d: Wilcze e
quo-fica seporada de lichy por am estreito
que foi baptisado cora> 0 nome de estreito
dh Austria, correndo-do Sul para, o Norte.
Seguindo para este ultimo rumo o-estreito
se bifurca, banhando de um lado a- terra de
lichy e do eutro a terra de Wilczec, termi-
nando por eacerrar nos seus dous- bragos
uma terceira t;rra quo toi denominada terra
db-principe Rodolpho.
Aexcursdo do teneirte Prayer, percorreu
toda a extonsao de toda a extremidade das
tres terras banhadas pelo estreito.
Oterreno eompoe-se de valles e-monta-
nhas, que se elevara broscamente era f6rma
de cones alternados, apresentaado 0 aspec-
to dos montes-da Abyssinia, 0 que segundo
as informagoes do tenente Prayer ooocorre
para dar ao paiz um aspecto especial;
Para a parte do mar as montanhas ndo
apresentam a sua cor natural, achando-se
tedas cobertas de gelo secular, de raodo
qne toda costa, desde as praias ate ao cume
dos roehedes-offerece d. vista 0 aspecto de um
panorama de uma brancura deslum-
brente.
Os curaes-mais elewdos attingetaa uraa
aJtura de fi.500 metos, Dantre as monta-
nhas precipitam-se massas de golo, como as
que cobrena. 0 terreno de Spitsberg, tocando
a sua exiremidade uo mar, e formando uma
espessa muralha de uma altura prodi-
'giosa.
I 0 solo, em tolas, as regioes. compoe se
de uma especie de granite, aprssentando a-
maior analogia com a natureza do terreno
na costa. leste da Groelandia. A vegetagdo
a muito inferior as das ilhas dfc Spitsberg 9
Nova aombla ; ainda que nas costas foram
encontradas muitas arvores.
O estado em quo se achavara. as costas ne
estreito, cobertas de gelo, fez suppor ser lie
quasi permanente.
No paiz nao. foram encontrados habitantes
e os unicos animaes que existiam nas costas
do Sul eram os ursos brancos.
A exploracdo do tenente Prayer conlinuou
por algum. tempo ; no dia 2fi de margo a
expedigdo tinha chegado a 80 de latitude,
e nos cornecos de abril akangava a latitu-
de de 81. Depois de uraa demora de cin-
co dias pode com dilficuldade a expedigdo
seguir ate a latitude do 81" e 37 minutes ;
assegurando 0 tenente Prayer de ter alcan-
gado por terra 0 ponto raais proximo do
pdlo a que jdmais viajante algum tenha
chegado antes delle.
Por mar jd 0 proprio Prayer fora ate" a
latitude de 82 grd m; navegando por meio
nia, 0 que mostrava que tinha grande con-
fianga com aquelle padre tdo cheio de gra-
vidade.
E que desgraga d essa ? perguntou 0
guardido.
Temos de principiar 0 conto de muito
longe, padre Jose, repondeu Bizarro, tirira-
do da cinta uma bolsa feita de bexiga de
vacca, e de dentro da bolsa um pedago de
tabaco negro e uma navalha pequena, com
que se pdz a picar 0 fumo. Vou fazer-vos
um cigarro, e podeis fuma-lo, porque e de
muito boa folha que eu proprio enrolei com
excellente mel de Malaga.
Sempre contrabando, Bizarro.
Que quereis ; e preciso langar mio
de tulo para ganhar a vida. Tinha um
thesouro era casa, mas perdi-o.
Dize dous thesouros se eu ndo me en -
gano ho sentido com que dizes as tuas pa-
lavras, volveu o frade em cujos olhos bri-
Ihou alguma cousa que ndo estava muito em
harraonia com 0 seu estado.
E' verdade, padre Jose", volveu Bizar-
ro embrulhando n'um pedago de pap enorme quantidade de fumo que acabava
de picar ; quando disse thesouro, referi-me
d Agucena, e, apezar de que Cinta, era razdo
da sua honradez e formosura, e ura outro
thesouro (e Bizarro accentuou com force
estas palavras), ndo qaeria eu dizer thesou-
ro dehonra e belleza, mas um outro mais
sonante e duradouro que live de entregar
sem condigdes.
Ora essa I pois ndo vos entendo, ami-
go Bizarro, disse 0 guardiSo.
Ndo quero dizor com isto que sou po
bre ; sd as joins que Agucena e Cinta trazem
em cima de si valera muitos milhares de
ducados, sem coular com a boa quantia em
ouro que trazia nas albardas dos jumentos,
pois que tinha /esolrido ausentar-me de
Madrid endo voltaralli em quanto a senho-
ra princeza dos Ursinos ndo pozesse os meus
negocios em erdera.
do bancos de gelo fluctuantes, entre a
do Spitsberg e a Groelanl a.
A expedigdo continuoa ainda por alamra
tempo a sua marcha para o N >rte, o id
reahsou uma descoberta iaaportaote. ioa
parece confirraar a exposicio j4 feita per
outros exploradores.
Achando-se na Wra do pnncipe Roloi-
pho o tenente Prayer fez runn para o Oeate,
0 depois da algum tempo de aarcna elle e
seu* companbeiros ficaram verdadeiram- nl;
sorprendilosdo novo aspecto que alii c m-
gava a tonar o paiz.
0 ceo apresentava-se oiais carregade. a
temparatura principiava a elevar-se, a
neve cedia debaixi do pes dos expljr*>-
res. r
Contiouando a avangar, descobrira* fl#
companbeiros do Pray .jr. o rume dos cobertos de multidoes d)e passaros qne
voavam emnumerosos baodos.
No terreno viam-se por t ida a pirte s *-
naes da passagem do urso braneo, da M<
e da raposa ; muitas phdeas foram eaca-
tradas sobre o gelo.
I'.ireci 1 que os exploradores se approti-
inavam do tao alia do mar livre do pulo,
cujaexisieiieia foi assegurala pd.>ceMe
navegaiite Kane.
E de facto, diz o tenente Prayer qan aa-
bindo a uma eleva^ tta extremi Imle da
terra dv pnncipe Ho-Je4pko, d'all. p< ie
tambem descobrir *ma extensao de a^us
considt-ravel, que nao pole aasegurar .* era
mar eu estretto ; e que pelo aspecto- costas pereceu que durairtc alguns r>as
do aiHto serd navegavel, aj ffcpaj p,jss; /
para alb transportar embnr an^Oes aproprla-
das por cima de bencas da gtlo or
terra.
A existeRcia de um mar inn no pvlo,
que tem sido assegurada- por alguns nava^
dores, foi, eomo se sab*; alUcMraeote a-
testada petes membros da aKpedtgao aaMn-
caua commandada pete capita-> Hall, qae
succumbio a bordo do Pbdtris, per Jeada-
se depois 0 navio e send-uma parte da Iri-
poUgao salva uo mar de Btffio e loan
mais tarde, depois de permanecar aa Gme-
landia por longo tempo por aa navio l-
leeiro escosse*.
Os nossos lei tores que terern aa apona
mentes que estio publicados no Merio aV
IUo, sobre a expedigao de capilao Hall, re-
cordar-se-bao-que alguns it- seu*- ovabtot
assegurarara que a existaneia do fatlalo
mar, descoberto por Kane, nio paasava d
um sonho, porque ella coUocadois- aa as
raa latitude, ndo tinhara dascobefto radii io
algum de tal existencia.
Agora 0 tenente Prayer e-seus coapanh n
ros confirmaa a assergio de kane, e o Cm to
paceee ter visos de verdaaViro, poaya* otUV
foram testeauobas aaitaa- pesseaa.
Como se ?4, pois, 0 resoludo da npeli-
gdo austriacadbi da grande ianportancM para
a seiancia, e elle vai da* "rraiiai a awaa
exploragdes.; e provavelaanto a astios -
teressantes porque em breve vie ser pabli-
cados todos os detalhes e carta* aaajraaai-
cas sobre a expedigao feita aos- aares i
I'ul pelo Sogel/utf.
Ndosendo possivel, por faltaie aeios i-
traosporte apropriados paasar alaa da ex-
tremidade da terra do principt Rodolpft.
o-tenente Prayer e seue- eoapaaaeiias vl-
taram, para, procurar o lugar oawte bavurr
deixado o Tegethof, com poaaa perao;a
de encon rareio ainda alii o oavto.
Felizmente e banco de gelo aa* segura. 1
a- embargagao ndo se tinha aovida, parea
as pro vis tes estavara quasi agjuda *k
era posivel permaneasr alii para esporar iB
terceiro verdj.
Alem, disto como a ultima etpeJigao j-
nha sido coroada do-ura tao Caitz succaao
os membros da expedigdo trataraa da p.-'
parar-se para volta.- a Spiltaorg, rrraal c
cendo-se jue era uidispeuaavel sbandoaav c
navio.
Depois de alguns diaade descango a-eqi.
pagera do Tegetl^of preperou as suas teas a n-
barcagoes, collocando nellas tedos oaiaalra-
naentos e as provisoes que ainda rwtava n
Como 0 gelo aioda se eonservassa aioda
muito duro, foi necessario coUocar a* uo-
cbas sobre patins e puxalas a pe. aa aarw.
cdo do sul.
Para curaulo de tantas cotitrarwdadaaas-
cedeu qua eraquanto a expedicio aarcaava
sobre os bancos de gelo, procurando apro
ximar-se do Sul, estes eram iapellidos pi.
vento para o None.
[Cemtinuar-ae-HaJ
V'amos, ndo vos entendo, Bizarro.
Deixai-me explicir," padre guariii..
6 depois me entendereis.
Explicai vos, pois.
Bern sabois, visto qae sois parti Jar u
do nosso legitirao soberano 0 rei D. FaJapM
V, que Deus guarde, qae tenho presu
grandes servigos nesta caapanha, arris a .
do-me a ser fusilado por inglezes e austri 1
cos, servindo de espia aos generaes do r:.
nosso senbor. Ora bem, padre gaardii 1,
em quanto eu estava era Portugal tiraa
informagoes, aadando dura lado para 00:
tro, e levando avisos ao duque de Barvick
e ao con ie de Agailar, do nurne-o e da
forca dos inimigos ; em quanto, alga a tea
po depois, andava eu sempre no caaiahu
do Madrid para Tolosa, 00 le estava a pru
ceza, a levar e a trazer aensagens socrau *
da rainhi para a princexa e da praaaaa
para a rainha ; duas pobres mulheres. Cat -
ta e Agucena estavaa sendo fpiadai an
Madrid, e formava-se sobre a ainaa aaax -
ga uraa tempestade de que ae livrai par a -
lagre. 0 dia de hootea e da hoj*, padre
guardido, foram para mim dons dia de
provocagdo ; alem n'uraa raa obscara, l-
cou estendido um graade senbor, e ea T -
racena vi cahir diaote de mim dous gaavdas
d'el-rei. Pude tirar da Madrd Ciata e if*
cena, mas ndo sei a que sard feito asila-
em Taraoena, porque, apezar da, quaadi
fallei com a princeza para lbe dar aade
camento, um thesouro, cujo valor to aQ 1
sabe, Ihe recomraendar minba mulher *
minha liiba, como a princeza volta cbeia 4
ambigao e triumpbante dos seas iniaigos
e muit) possivel qua se esquecesse da sai
nha pobre mulber e da ainh* pobre Ac-
cena.
(Conlaar-f-a.)
-
i
H
YP DO DIAHIO. -BOA DOQUC DK CAX1#

\

i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJ4THW22H_0INN8I INGEST_TIME 2014-05-27T22:50:11Z PACKAGE AA00011611_17669
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES