Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17322


This item is only available as the following downloads:


Full Text

I III
l>
f


i


I
r.
1/
B


ANNO LXVII
I
DIARIO
*
QUDTA-BffiA 14 DE AMML W 1892
NUMERO 85
PERNAMBUGO
PROPRIEDADE DE MANOEL FIGEIROA DE FARIA & FILHOS
PARA A CAPITAL E LGABES ONDE SE PAGA PORTE
Por tres mezes abantados. .' 6&000
Por tres ditos vencidos..... 7 $000
Por um anno aiiantado .... 241.000
dem idem vencido...... 28000
SAO NOSSOS AGENTES EXCLUSIVOS DE PUBLICAQES NA FRAN-
CA E 1NGLATERIIA
Os Srs Amede, Pnce & C, residentes em Pars34 rae de
Provence.
PARA OS LOGARES ONDE SE PAGA PORTE
Por seis mezes adiantados. 13J500
151500
Por seis ditos vencidos-
Por Qm anno adiantado.
lu dem vencido. .
TELEGRAHNAS
ssbvi;] mm:m:: subi
RIO DE JANEIRO, 12 de Abril, s 11
horas e 25 minutos, recebido na manhS
de 13.
Foram presos hontem alm dos cidadaos
ja mencionados, em o mea telegramma an-
terior, o coronel Gomes Machado, capitaes-
tenentes Goncalve? Leite, e Jos Carlos de
Carvalho, 1. tenente Libanio Lina, capi-
tao Pi de Andrade (ex deputado eatadoal
do Amazonas), senadores Joao Neiva, Ama-
ro Cavalcanti e Theodnreto Sonto, depu-
tados federaes, 1. tenente Retumba, Je-
auino de Albnqnerque, e Matta Machado,
Conde de Leopoldina, capitao de fragata
Nepomuceno Baptista, Or. Muniz V; relia,
Dr. Francisco de Almeida, conego Fer-
nanded Silva, e padre Bellarmino Costa.
Foi expedida ordem de prisao con-
tra o rice-almirante Wandenkclk, que, po-
rm, ainda cSo foi encontrado.
O geverno resolveu fazer seguir para
Macap os presos reconhecidos culpados.
Consta que partirao amanhl a bordo
de um dos vaporea do Lloyd Brasileo.
Esse paquete ser commandado pelo te
nente Gustavo Leite.
O governo federal tem recebido de
todos os Estados grande numero de tele-
grammaa felicitando-o por haver reprimido
a sedicio.
N'esses telegrammaa cfferecido ao go-
verno franco e decidido apoio.
RIO DE JANEIRO, 13 de Abril, s 2
horas e 5 minutos da tarde.
O governo por acto de hontem decretou
os lugares para onde deviam ser remeti-
dos os presos implicados no movimento
anarchico ltimamente suffocado.
Foram as seguintes as fortalezas esco-
Ibidas :
Fortaleza de S. Joaquim
General Jos Clarindo, coronel Menna
Barretto, tenente-coronel Gregorio Thau-
maturgo, Bandeira Jnior (redactor dos
Novidade), Bario de AragSo, Jos Elysic
Beis e Dr. Carneiro.
Fortaleza de Cucuhy
Marechal Almeida Barre tto, coronel Jac-
ques Ouriques (deputado federal), SebastiSo
Bandeira, Miranda, Carvalho, Dr. Jos Joa-
quim Seabra (deputado federal), Jos do
Patrocinio (redactor da Cidade do Rio),
Placido de Abreu (redactor do Combate),
Dr. Lavrador, Dr. Campos Paz e Conde
de Leopoldina.
Fortalsza de Tabatinga
Vicealmirante Eduardo Wandenkolk,
capitao Pi f?e Andrade, Jos Carvalho,
coronel Piragibe e Nogueira da Gama.
Todas essas fartalezas sao situadas
no Estado do Amazonas.
Fie irSo detidos naa seguintes forta-
lezas dt. Capital Federal:
FOLHETIH
| 1 n fi
POR
PEDIO DECOliUME


,
mmi paste
{Costlnatru do n. 84)
TIII
O F1M DE M VELHO CELIBATaRIO
Cloaron havia porm conservado a me-
moria. Reconheceu o velho mdico.
Meu cara Bonardel, mnrmnrou elle,
desta ves, a sua scienciencia nSo serve
para nada. So preciso do senhor cora,
disse elle vendo o padre Quando este se
approximava. Antes de recorrer &i se-
nhor, deaejava justar as minhas contas
n'este mundo. Desejava...
Ver a senhora sua irmS ?
S.m. Ella e Mogdalena, se tiver
tempo.
Deas ha de permittir, replicn o me-
dico. Corro a informal as do sen desejo.
E sahindo do quarto, com ama pressa
qne manifestava a saa satiafacio, o digno
homem mandn um criado a Vannes com
ama oarta para Mme, de Kermadec e saa
filha.
E voltou commanicar o doeite o
que tinha feito.
r
271000
3 i1000
Fortaleza da Lago
Dr. Climaco Barbosa, Olavo Bilac (se-
cretario da redaccio do Combate), 1. te
nente Retamba e senador Pinheiro Gao-
des.
Fortaleza de Villegaignon
Antonio Coelho, Jeeaino' d'Albuqusrque,
Sayio, Machado e Almeida.
Fortaleza de S. Joao
Senador JoSo Neiva, Dr. Dermeval da
Foaseca, Dr. Matta Machado e Dr. Fran-
cisco Portea e Baeellar.
Foram reformados: o capitlo-tenen-
te Matta Baeellar, capitao SaySo, tenente
coronel Thaumaturgo, coronel Joao Neiva,
capitao Pi de Andrade, capitao-tenente
Guedes, capitao Jesuino, coronel SebastiSo,
coronel Menna Barreto, coronel Pirags e
coronel Jansen Jnior.
Foram cassadas as honras militares
aos officiaes Oroiinho Machado e Jos Car-
valho.
Foram presos hontem o general An-
tonio Mara Coelho, capitao tenente Bacel
lar e 1. tenente Retumba.
Ainda nSo foi encontrado o vice al-
mirante Wandenkolk.
Foram soltos Agro, Nepomuceno
Baptista e oatros.
No paquete nacional segairam para
o norte o Dr. Barbosa Lima, eleito gover-
nador de Pernambuco o o Dr. Barata Ges.
IHSTRGCiO POPULAR
Tratameiito flas alearas floplmao
(TSICA PULMONAR)
Pelos Indios do Brasil
in
(ConimuaQaoJ
Methodo de inocular o gnaco.Redaz-se a es
premer o sueco da berva do gnaco, tomar um
eopSrmo ordinariamente ebeio deste sueco, e ino
culal-o depois pela relie do mesma modo que se
pratlca com a vaccina ; com a diff'renca de fa-
zer seis incises, ama em cada p caire os dedos,
ontra entre o indicador e pollegar de caa mao
e as duas ultimas sobre os lados do peito I
(Diario de Saode) pag. 372 Rio de Janeiro
1836).
Como se T, nao ee trata de meras applicsces
inofensivas, feitas sem criterio, mas inversa-
mente do empreo de um meo que os indios jul
gavam seguro e eficaz, e do qual tiraram depois
grande proveito os negros as grandes planta-
c6es de Cacnta. Guaduas, Honda Girn, Zipa-
quira, Maracaybo, etc.
J anteriormente. Bucban, em sua memoria
Essay oo the pleary, observando que oa indios
tratavam as febres graves do mesmo modo que
os envenanamentos pelas mordeduras das cobras
a qnaea trazendo logo hemorahagias por todos
es orificios, e at pelos olhos, (tic), produziam
certa con.-tricco da garganta, que embaracava
0 doente de engolir, refere qne o tratamento
consista exclusivamente na inoculacao do satu-
rno do jaguo oa jaquitocomo a chamam os ho-
mens do]campoem Veles, Soccorro e S. Gil: e flor
moradita, as visinbancas de Bogot, Verifican
do depois que os individuos mordidos pela cas-
cave!, apresentavam symptoma Ideticos aos do
pleuriz, diffieuldade no respirar, anciedade, tos-
se acompanhada de saogue coagulado, pulso doro
e frequente, e'etc. que curavao se com o uso do
1 aguo conclnio que o mesmo remedio ppderia ee:
til as affeccoes do peito, que apresentassem
aquelle mesmo quadro de symptomas; eaflir-
ra ellaarranquei felizmente da sepultura a
rauitos iudividaos accommettiHo? ie taes moles-
tias, nicamente com o uso desta planta (sic).
(Contina)
Este senta j a Iingaa presa.
Alli, disse elle, n'aquella gaveta est
o meu testamento, Sr. cura, foi o ultimo
que tiz. Ao.escrevel-o offendi a Dens.
Est cheio de pensamentos, de orgulho
e de egosmo. Queime-o, n'aqaelle fogo.
As palavras sahiam de seas labios quasi
hesitantes e entrecortadas.
O padre adiantou-se para a cama e al-
guna minutos depois o Dr. Bornardel o
vio estender as mSos sobre o moribundo
em signal de perd&o!
Meu Deus! murmoroa o velho Cloa
ron.. dai m*> tem o de as ver... de me
sentir p rd ado e amado !
Mas a justica divina nSo ouvio aquella
supplica suprema.
O padre retirou-se. No fondo do quar-
to solitario velava o medico, combatendo
paaso a passo a morte, qne caminhava r-
pidamente.
De repente o moribundo te ve um sobre-
salto.
Maria Anua, Magdalena! murmu-
rou elle.
E, quando alguna minutos depois Mme.
de Krm.dec e Magdalena, entraram, com
o corae.au cheio de tornara e de perdao,
apenas tiveram que se ajoelhar diante do
cadver e reiar por alma de SebastiSo
Cloaron
O CLUB DO SPORT
i
Quando Maria Anna Cloaron entrn
para o convento das Ursulinas de Vannes,
para ahi ser educada, achoa-M deslocada,
ella, filha da mea pebea, no meio das
nobres herdeiras que forma vana a popula-
Sao exclusiva que com a saa mocidade e
ti suas risadas alegravam as sombras
PARTE 0FF1C1AL
tovurno do Estado de 1
Bambuco
er-
IIJ'EDIENTK DO OI 4 DK JUBCO DB 1892
Actos :
A | anta goveroaliva do estado em vista da
expresa;, dieposicao do artigo 49 da lei,n. 19 de
14 de Novembro do aano passado, resolve dis-
pensar os delegados luteranos segoiotes :
Bacbarel Bernardino de Senna Dias, do 1* dis-
tricto do Olinda;
Bacbarel Antonio da Silva Guimaraes, de Igna-
rass ;
Ba;barel Alfredo de Albuquerque Gama, de
Limoeiro;
Bacbarel Francisco Tavares Netto de Nazare
*i
Bacba-el Augusto da Gama Lamenba Lins, de
Berreiros;
Bacbarel Permini de Araujo Lima, de Boa-
Vista ; j.
Bacbarel .Godofrado Hoscoso da Veiga Pessoa.
da Es ata.ommulioou se ao inspector geral
da irutmecao publica.
A junta governativ* do estado de accordo
com a proposta do Dr. toeator policial resolve
oomear Laurlndo de Senna Leite para o cargo
de subdelegado do 1* districto de Maranguape
do municipio de Olinda'
A junta governativa do estado de accordo
com a proposta do Dr. questor policial resolve
oomear Joao Jo e da Silva Cardoso para o cargo
de delegado de polica do municipio de Caroar
em snbjtituigao ao actual que oca exonerado.
A junta governativs do estado rerolve re-
mover Au8treclino Paes Barreto do posto de
commissario da guarda local de Palmares para
o de teoente commissario ajudante das guardas
locaes e Joao Ribeiro Pessoa de baeeraa deste
para aquelle cargo.
A junta governativa do estado resolve no-
mear Alfredo Cavalcante Ribeiro da Silva para o
posto (te aos commissario do 5* districto da
guarda local da;!1 regio (Graca).
A junta governativa do estado resolve exo-
nerar a pedido Joaqun d S Cavalcante de Al-
buquerque do cargo.de subdelegado do dis
tricto de Maraognape, do municipio de Olinda.
Offieios :
Ao commaodante da brigada policial
Convm que oocais o cldadSoque exercia o pos-
to de commissario da guarda local do Poco da
Panella ao tempo em que foi contrabido o debito
constar t do requerimenio junto de Manoel Joa-
quim Carneiro Sioateiro sobre o qaal versa o
vosso oficio o. 179 de 27 de Feverelro ultimo e
nos informis acerca da veracidade da divida.
Ao inspector do Taesouro do estado.De
accordo com a vossa informacao n. 139 de 13 de
Pevereiro ultimo, mandai pagar a JoSo Rodri-
gues de Moura a qaantia de 3174100. provenien-
te do augmento de fornecimenlo feito compa-
nbia de avallara, conforme a conta devidamen-
te legalisada apresen'ada pelo mesmo Joao Ro
drigues de Moura. Commanicou-se ao com-
mandante da brigada.
Ao director das obras publicas. De cou-
formidade com o que 3olicitoa o commaodanle
da brig da policial e informastes em oficio de
26 de Fdvereiro ultimo, sob a. 33 recommendo
vos qne mandis fazer coso^urgencia os reparos
1.1 :isos no quariel do corpo ce polica, indica
dos no cito oficio, comprensodida a coIlQcacao
de fechador ,s e ferrolbos a que se refere o mes
mo ceminandante no oficio de 11 do correte
mez, correado a despeza por coata do crdito do
47 do artigo Io do orcamento vigente.Com-
municotiee ao inspector do Thesouro e ao com-
mandanie da brigada policial.
Ao inspector geral da iostTicca publica
A junta governativa do E 'ado responde ao vosso
oficio .e 26 de Fevereiro ultimo, sob n. 98, deca
r< de 1888 e 18 de Oatubro de 1890, este da estrada
de ferro do Recife a Casanga e aquelle da Com-
panbia Perro Carril, assiste vos o direito de via-
jar gratuitamente nos respectivos carros.
Segundo o primeiro dos ditos accordos a Com
pRnbia Ferro Carril obiigou-se alm do transpor
te gratuito de estafetas e algumaa autoridades
n'elle designadas, a fornecer simplesmente 1.000
passes a polica, 500 a Santa Casa e 200 a secre-
tara do governo ; e qnanto aos 3.000 fornecidos
pela Companhia Brazilian Raway Street Com-
pany, sao elles insuficientes ao traoaporte da
forca p blica, de modo que esgotados, o Tbe-
souro paga a despeza qne feita.
A Associacao Commercial Beneficente.A
junta governativa do Estado, dando solugao a
consulta exarada no vosso oficio de 16" de Feve-
reiro p'oximo rindo vos declara o seguate:
Em \ista do disposto no art. 9 1" da Cons'i-
taico federal, combinado com o art. 2* g 44 da
le do c reanrmo do Estado n. 33 de 17 oe De-
zembro ultimo, os actos emanados do governo
a'este Ks'.ado e os negscios da economa do mes-
mo Eatado esto sujeitos ao imposto de sello es-
tadual.
abobodas do velho monasterio dos capu-
chinbos.
A e ntrada de mademaiselie Cloaron para
a companhia das aristocrticas pensionis
tas das Ursulinas offeadea singularmente
aquellas meninas.
N'aquella regio onde as antigs tra-
diccSes eato ainda tao vivas, a nobreza
apega se aoa seus privilegios e o convento
das Ursulinas parecen o que oatr'ora se
chamsva Convento dos Nobres, > onde
nao era permittido aos plebeas educarem a
sua prole fenicina.
A attdude das saaa novas companheiras
havia feito ver a Maria Anna, logo sua
entrada, que a consideravam muito oasada
em pretender com a sua presenca acabar
com < s usos estabelecidos desde tempos
remotos, e que bastava ama nica ovelha
impura para contaminar o rebanho.
Durante os tres primeiros mezes qne se
segairam sua chegada, nlo houve v-
zame nem desabores que, contra a re-
ceti-c hegada, nZo fossem inventados por
aquellas cabeoinhas engenhosas
Maria Anna qne a principio tinha ten-
tado -fazer ba cara, e desarmar pela ana
meignice o rauoor tSo gratuitamente ac
cumulado contra ella, aoabou por desani-
mar, e pensava em pedir sua irmS que
renucciasse; honra de haver educada n'a-
quelln meio aristocrtico, quando de re-
pente as cousas mudaram de face.
Una das pensionistas, Mlle. Genoveva
de Ci'oix-vieuz, que tinha sahido do con-
vento para tratar-so de longa enfermida
do, voltou.
Filha de urna das primeiras e das mais
antigs familias do Morbehan, Mlle. do
Croii: vieux, espirito recto o leal, gene-
roso e meigo, tomou-se de grande ami-
gado por aquella a quena todos opprimiam
Assim as letras da trra, as notas promisso-
rias, os escriotos de obrlgagOes relativas a trans-
acedes mercaotls, os instrumentos de contractos
commerciaes, os protestos por falta de acceite
oa pagamento e outros actos que por sua natu-
reza sejam exeqolvels no Estado onde forem pas-
sados devem pagar o sello estadual, do mesmo
modo que os papis que tiverem andamento oc
forem exhibidos peraote quaesquer fanecioaarios
ou reparticOes do Estado e todos os mais que
disserem respeito a negocios de sua economa.
0 sello do Estado, portaato, so deixar de ser
cobrado dos actos de que resoltarem obrigaeflea
exeqniveis na Capital Federal, em outro Estado
ou no estrangeiro ou que nao forem da economa
do Estado, assim cpmo dos papis qne transita-
ren) as repartieres federaes e dos que forem
processados ou ejSbldos perante a justica fe-
deral, ou quaesqflwros fanecionarios tauabem
federae?, por devsr em taes caeos ser cobrado o
sello da UniSo.
EXPEDIENTE DO DR. 8BCR1TKI0
Oficios :
Ao ebefe da directora da agricultura da
secretaria de estado dos negocios da agricultura,
commercio e obras publicas.Rogo-vos remet-
ais 10 exemplaree das plantas novos cultivadas
no Jardim Botnico, atim de que se possa fazer
a distirbiocao conveniente pelas estacoes compe-
tentes, visto que sao insuficientes os 5 que en-
viastes com o oficio de 22 de Fevereiro ultimo.
Ao subdelegado do i.' districto do Sertao-
sinbo, Manoel Pereira da Rocba.A junta gover
nativa do Estado manda transmittir-vos dous
exemplares impresaos da lei n. 13 de 14 de No
vembro do anno passado, conforme reqoisitastes
em oficio de S do correte mes.
Ao rente da Companbia Pernambucana.
A junta governativa do Estado, ficou inteirada
da expedico do vapor Jaboato* directamente
para Santos os dia 5 do corrate s 4 horas da
tarde.
Portarlas:
O Sr. soperiudente da estrada de ferro do
Recife aoS. Francisco d passagens, por conta
do Estado, da estacao de Cinco Pon tas a de Una,
em carro de 1* classe, ao commissario de Pal-
mares Aastricl no Paes Barretto e de 1 a urna
praca que o acompanha e providencie quaoto ao
transporte de muoicao que conduzem, conforme
requisita o Dr. questor policial em eficio n. 347
de hontem datade.
DESPACHOS
DO DIA 9 OK ABRIL DR
1892
Companhia Fabrica de Estopa, gozando de
iseocao de impostos estadoaes, pede que, pela
Alfandega sejam despachados, llvres de taes im-
postos, os objectos destinados a mesma compa
alna.Remettido ao Sr. inspector do Thesouro
do Estado para pro ceder como fdr conveniente.
Djmingos Borges de Oliveira, leudo sido ap
provado e obtido aclassificacao de 2* machinis-
u de barcos a vapor, pede que ih seja conferi-
do o respectivo titulo, assim como restituicao do
de 3" macbinista que juntou sua peticS).N;s
ta data expedida a competente carta de machi -
niata de 2* classe. Iadeferido quanto a ultima
parta do requerioaento.
Eneas Acnilles de Castro, pediodo entrega de
sua carta de 4* macbinista.Como pede.
Francisco de Paula Lias de Carvalho, profes-
sor publico dos Coelnos, pediedo prorogaSo por
3 mezes, da licenca que Ibe foi concedidaRe-
mettido a junta medica do Estado, a quem o pe-
ticionario se apresentar para ser inspeccio-
nado.
Fielden Brothers, empresarios do servico de
llluminacao a gas desta capital, tendo sciencia
de que o Banco da Bolsa promove um abaixo
assignaJo pera oble- a aceitacSo de sua
proposta, renovara o protesto da 17 de Fevereiro
de 1891.Aprsente a sua reclamacSo perante o
conselho de Intendencia Municipal do Recife, a
coja deliberaco est suieito o assumpto.
Joaquim Diogo de Barro3 Araujo, sub-com-
missario da Victoria, pedindo que ibe sejam pa-
fos vencimentos a que se julga com direito, de
4 de Janeiro a 12 de Fevereiro.Informe o in-
spector do Thesouro do Estado.
Jos Feclo Buarque de Macedo, amanuense
da secretaria da Instruccio Publica do Estad o,
pedindo 30 dias de licenca, c- m ordenado, pa ra
tratar de sua oade.Consedo.
Manoel Francisco de Souza e Manoel Cavalcan-
te de Hollanda, sentenciados, pedindo para se-
rem remettidos para o municipio de Caruar,
afim de serem suDmettidos a novo julgameuto, e
bem assim para aguardares all o respectivo
jolgamento.I .forme o Sr. Dr. juiz de direito
do municipio de Caruar.
Marta Julia Mooteiro Lopes, profe s ;-a nublca
com exercicio na cadeira mixta do Giqui pedindo
3 mezes de liceoca, com ordenado, para tratar
de saa sade.Remettido i junta medica, a
quem a peticionaria ee apresentar para ser in-
specionada.
Mara Arcelina Goncalves Lima, professora
E contra todas es suas antigs amigas,
pasmadas de verem assim dous scalos de
nobreza authenticaa estenderem a mSo a
algamas centenas de anuos de plebeismo
nao menos legitimo Genoveva declaroa-
se abertamente alliada de Maria Anna, que
nao poda acreditar no que via.
Aquella simples demonstracSo foi bas-
tante para mudar completamente a situa-
cio.
Em urna semana, diante da attitude to-
mada por aquella que com justa razSo con-
siderava o seu modelo e o seu guia, as
harpas transformaram-se em pombas ; e a
rapariga Cloaron, como poneos dias antes
a ohamavam por despreso, s tinha qu >
fazer a sua escolha, no grande numero de
amisades que, da noite para o dia, vie-
ram disputar a honra de ser preferidas por
ella.
Imagine-se, poia, da ternura que Maria
Anna votou aquella cuja interveaolo ha
via transformado para ella um inferno em
paraso.
Dorante seto annos qne passaram as
Ursulinas, nem urna nuvem altern a mi-
sada das duas mogas e quando, terminada
a sua educaejo, sahiram d'aquelle aeylo
de pas e de innocencia onde tinbam s do
tao felizes, jararam sor amigas fiis e de-
dicadas na vida, como tinbam sido no con-
vento.
Aquella amasado nlo tardn a ser posta
em prova, porque contra a espeotativa ge-
ral e aos desejoe da sua familia, Geno-
veva ie Croix vieux, a quem o pai e a
mli nao sabiam resistir, um anno depois
fes um casamento de amor desposando seu
primo, o capitao de huasards Alberto Des-
roohee.
' fcil do imaginar o escdalo qne
este facto produsio.
publica da cadeira mixta da ra de S- Joo, pe
diodo 3 mezes de liceoca, com ordenado, para
tratar de sua sade.Remettido junta medica
do Estado, a quem a peticionaria se apresentar
para ser inspeccionada.
Societ Anonyme de Travaux et d'Entreprises
au Brasil, pedindo restitaico do .deposito que
fez no Thesouro do Estado para tomar parte na
concurrencia ao contracto da llluminacao pu-
blica, e bem assim entrega dos documentos com
que instruio a sua peticao.D.rja-ae ao conse-
lho de. I''.tendencia Municipal do Recite, a quem
est affecto o assumpto.
Sscretaria do Estado de Pernambuco,
em 13 de Abril de 1892.
O porteiro,
Hemeterio M. da Suva.
Thesouro do Estado de Per'
nambuco
DESPACHOS DO DIA 12 DK AbSU.
de 1892
Manoel Pereira Lima Wanderley, Oc-
taviarlo de Siqneira Cavalcanta, Idalfonso
Gomes da Cunha, Joaquim do Reg Bar-
ros Barreto, Augusto Pedro de Alcntara.
Informe o Sr. Dr. contador.
Manoel Ribeiro de Carvalho e Guilher-
mina Mor eir de Mendonca. Haja vista
o Sr. D.\ procurador fiscal.
Ramos Salgado & C.Informe o Sr.
Dr. administrador da Recebedoria.
(ommando das Armas
Quartel general do commando do 2o dis-
tricto militar em Pernambuco, 13 de
Abril de 1892.
Ordem do dia n. 26
Communicou me o Sr. general ministro da
guerra, em telegramma de hontem, qne foram
Horneados director effectivo do Arsenal de Guer-
ra, o Sr. major Julio Ferasdes de Almeida e in-
terino o Sr. capitao do 4.* batalhso de artilbaria
JoB Joaquim do Reg Barros, que -dovera assu-
mlr o exercicio de suas fooccoss, recebendo-o do
Sr. capitao reformado Trajano Alipio de Carva
lbo Mendonca, que reverter ao cargo de aju
dante.
Ontrosim, tendo sido n'esta data, concedido 3
meses de licenca, a vista do termo de inspeceo,
a que foi boje submettido o Sr. alteres do 2 ba-
talhao de afamara Carlos Soares, ajudante de
ordeos encarregado do detalbe d'este commando,
nomelo, para interinamente snbstituil-o o Sr. al-
teres do 14.* batalho de infamara Gustavo Gal-
vio de Cavendish(Assignado).Joaquim Men-
dos Ourique Jacqnes, general de diviso.
Esta conforme.Gustavo Galvo de Cavendisb,
alteres ajudante de ordens, interino, encarregado
do detalbe.
Queseara Folela!
Seccao 2.1 N. 87 Secretaria da
Questura Policial do Estado de Pernam-
buco, 13 de Abril de 1892.
Cidadlo. Participo-vos que foram
hontem recolhidos Casa de DetencSo os
seguintes individuos :
A' ordem do subdelegado da freguezia do Re-
cife, Joaqoim Antonio de Parias, conhecido por
Cara Suja, por embriagues; e Vctor Alves do
Nascimento, por disturbios.
A' ordem do subdelegado da freguezia de S.
Antonio, Annunciada Francisca da Silva, como
gatnna.
A' ordem do subdelegado do 2 districto de S.
los, Carolina Mara de Azeveio, como gatnna ;
Saturnina Mara da Conceico, Oliodina Maria
do Nascimento e Mara Francisca da Conceico,
por disturbios.
A' ordem do subdelegado do 3 districto da
Boa-Vista, Joao Beserra de Araujo, por crime de
tentativa de morte.
A' ordem do subdelegado do 1* districto da
Graca, Jos Ferreira de Lima e Maria Joaona da
Paixo, como gatunos.
Ante-hontem, s 8 horas da noite, Da linba
frrea de Limoeiro em Santo-Amaro das Salinas,
o individeo J o Bezerra de Araujo, conbecido
por Joao Magro, armando se de urna faca de
ponte-, tentn assassinar a um outro de nome
Manoel Joo, nao conseguindo levar a effeito
sen intento por terem a isso se opposto diversas
peasoas.
O delinquente foi preso em flagrante e eontra
elle prucede-s6 na forma da lei.
Pelo subdelegado da freguezia do Recife,
foi remettido ao Dr. jaiz de direito do 1* distric-
to criminal o inquerito policial a que proceden
contra as pracas de cavallara Manoel Moreira
da Silva e Hercnlano H. Cavalcante Muniz, co-
nbecido por Cula. pelo espancamento e roubo do
subdito allemtoFriedrickHenrckHans varek.
O alteres Joaquim Francisco Xavier de
Freiu.s assumio em data de 6 do corrente o ex-
ercicio do cargo de sob commissario do munici-
pio de Gravat.
0 cidad&o Elias de Almeida Lima ?s,umio
em data de bontem o exercicio do cargo de sub
delegado do districto do Peres.
Ao Dr. Ambrosio Machado da Cunha
Cavalcante. M. D. Vce Governador
deste Estado.
O Questor, Joaquina Tavares de Mello
Barreto.
Desde o convento, diaiam as suas
amigas companheiras, qne patenteou Lena
o sen gosto pela amiga que escolheu. E'
urna revoluncioria 1
A revolucionaria deixava-as fallar, faeli
entre seu marido qne a adoravs, osa sez
parentas que a abandonaran] a Mara An-
na, que tambem se casara contra a venta-
do de seu irmao, a soa nica familia, com
o tenente Kermade:, havia sido escolhida,
por Genoveva para madrinha do filho.
A felicidade habitava aquella casa aben
coada, quando ds sbito um telegramma
foi levar-lhe a desolacao.
Urna manha, no campo das manobras
dos hussards, no momento em qne o ca-
{litio Alberto Desroches se collocava ao
ado do bou coronel para assistir ao des-
filar do regiment, o cavallo espontou-se
e o infeliz official, atirado a des metros de
distancia, cahio morto.
Genoveva, ao recebar o telegramma fa-
tal, soltou um grito o cabio fulminada.
Levantaram-a com ama febre cerebral,
que a levou des dias depois e dorante a
molestia, no sea delirio, apenas pronun-
ciou estas palavras : Mea marido 1 meu
filhc! i
Marido e mulhor, sepultados ao lado
um do outro, no jasigo da familia, nao ti-
nham os dous cinooonta annos.
Fcilmente se calcula a etUicSo de Ma
ria Anna.
Toda a ternura que dedioava finada,
paasou para a creaturinha que sobreviven
amiga perdida.
Como era natural, a crianca foi educa-
da pelos ava, mes o golpe desfechado so-
bre os dous velhos, pela morte da filha,
havia sido muito rudo, o quando Roberto
sabio do lyoeu com o grao de baoharel em
ssecehedorlat do Estado de Pernam-
bneo
despachos do dia 13 de abril
dk 1892
Oliveira & Campos e A. S. Couto.
Informe a Ia Seccao.
Antonio Benedicto dos Santos Neves
Deferido em face das inform&cSes.
Lina Maria de Araujo.Deferido em
face das informacSes.
Maria Francisca da ConceicSo.Inde-
ferdo em face das informacSes.
Loorenco Benedicto dos Santos.De-
ferido em vista das informacSes.
Domingos Gomes de Miranda.Defe-
rido em face da informacao do chefe da
1 Seccao.
Jos Rufino Climaco da Silva e a
Companhia de Servicos Martimos de
Pernambuco.Informe a Ia seocSo.
Banco Emissor de Pernambuco. O
supplicante dirija-se ao Thesouro do Es-
tado, nos termos do art. 33 do reg. de 21
de Julho de 1883.
Ghargel & Mattos.Informe a Ia seccSo
GuimarSqs Bastos & C.Informe a Ia
seccao.
inspectora geral da Inatruccao B*u
ktlica do Estado de Pernambnco
DESPACHOS DO DIA 13 DE ABRIL DE
1892
Silvestre Pires de Azevedo.-Abono.
Lourenco Guedes Alcoforado.Como requer.
Jos Feliciano Bezerra Aguiar.Justifico.
Unaldina Afra da Conceico Vieira.Jante se-
Mara Emygdia de Almeila Monteiro.A'3.
seccao, relator o Dr. Motta Albnqnerque, para
dar parecer sobre a gratifleacao requerida.
Antonio Yieira de Barros e Amelia Maria Viei-
ra de Barros.Encsminhe se.
Mara Magdalena da Natividade.A' 3.* seccao,
relator o Dr. Regutira Coda.
RELIGIAO
Rito 4a semana santa
Vamos explicar as ceremonias, que a santa
igreja particularmente observa na semana santa;
pols julgaoaos conveniente-d^e todos enteodam
a razao e os my-ter:oa das^nesmas ceremonias.
Chamamos saHta aquella semana, porqne nella
se enmprio o grande mysterio da nossa redem-
pcao.
fi' verdade a igreja comeca a meditar os tra-
balbos do Salvador desde o domingo, que ee
cbama da IV.xao ; isto o domingo anteceden-
te, immediato ao de Bamo3 ; mas na semana
santa, que celebramos os pasaos da mesma Pai-
xo.
J disaeinos que o primeiro dia desta semana
se cbama domingo de Palmas ou de Ramos; por
qne os fiis desde os primeiro3 tempos costuma-
vam, como ainda boje fazem, levar neste dia em
procisso, e durante o Officio Divino, .ramos de
arvores em memoria da entrada triumpbante de
Jesu3 Cbristo em Jerusalem oito dias antes da
Paschoa.
0 Evangelbo, nos diz, que sabeodo o pov3,
que o S :uaor vicha chegaDdo aquella cidade,
sibio fra ao seu encontr, e que estendiam oo
chao os seos vestidos sob os seus paseos, ou co-
briam o caminbo com ramo3 de palmeira, e de
outras arvores; e assim o foram acomenhando
para de otro di cidade at entrar no templo, sol-
tando a multido por todo o caminbo jubilosos
appUusos, e, exclamando H sanna, isto honra
achou-se s no
lettras a em sciencias
mundo.
Felizmente, Mma. de Kermadec era
viva, e o affecto que tinha pela criaLC*
continen para com o adolescente.
Roberto dinha entSo 19 annos.
Tinha ebegado o momento de escolher
profissao que pretenda abracar.
Se a madribha tivesss; attendido aos
desejos do mancebo, elle ecolheria a vida
militar.
Mme. de Kermadec teve bastante tra
balho para o disauadir.
Entretanto, conseguio-o invocando a
lembr^nja de sua mai, que se estivesse
viva, nunca havi de consentir qne o filho
abracase a carreira que o pai tinha se-
guido.
A na primeir mSi j nao existe,
disse ella a Roberto, mas resta-te a se-
gunda.
O mancebo esdeu e parti para Pars,
para estudar medicina.
Militar oa medico, disse elle a m-
dame de Kermadec, no dia em qne termi-
nla o corso, o resultad* o mesmo, ape-
nas a arma diversa.
Bello rapas, inteliigento o trabalhador,
possuindo urna pequea fortuna da qual
o fim desgracado, e premataro dos seus
fasia nico dono, estimado pelo amigos,
adorado por sua madrinha, apreciado pelos
profestores, a vida sorria para Roberto
Desroches.
(Cortina)
E' na Iracema onde o Publico eton
trar os melhores artigo* de miudesas.
1

I
"M




I




rnambuoo Qunta-feira 14 de Abril de 1892
*r
rateles aid
me
Mipnrttl**** ftm dDwM ; biartielaeje
(tae vem em nome do Seobor.
A pro bo deate djajrsasaffnlaasajsaasoe* o
povo de Jerusalem, aasoapasaasdCM-!:
ao templo.
Ao recolber esta prortatoasha fecbadsaaaaor
la da igreja, que s se^re tapis de Ir
se hater a meema postas' ceeaaaf oa, qu
lembrar, qae o co estaos foalBsdooSDs
antes de Jeius Cbri3ten;;e qwMia- ftenb
recen a entrada nellsraja suamsaortSa
Foi nesta grande seaaa, ear. cooos.ne saspli-
ca S- Joao Cbryso3tomaajJ*aoChlo*eii fes aca-
bar a longa tjrannla do demonio ; que destrato
a morte, extingui o peccado, aboli a maldigo,
nos abri o paraso e a porta do c, uni os
nomens aos anjos, demoli o muro de separeclo,
rasgn o veo do saoctuano ; que o Deas de paz
a restabeleceu entre o cd;e a trra*..
Es aqai porqoe n'estes das os fiis redobram
a saa devoco e pos exerciciM : nns aagmeo
tam o seu jjna, ontros prolongam as saas ?tgi
lias, multiplicara as suasi esmotes, occupam-se
de boas obras e de praticas: de piedade, para
manifestar a Deus o sen agradeeimento pelo lm
menso beneficio, que se dignon de nos conce
der....
Nao orna s cidade qoe Tai bascar a Jess
Cbrtsto.veorao sconeaao desos da resarreicei
de Lzaro ; mas numerosas coogregages se Ibe
apresentam nao com palmas, mas sim com ooras
de caridaoe-e de bumildaue-com jajuos, com la-
grimas, com orages, cosa vigilias e outras pra-
ii-is.de raUfpao.
Os nansas imperadores, continua. o mesmo
tanto dontor, respeitam fielmente e honram es-
tes santos dias : elles fazem eessar os negocios
publeeosj atm de que todas livres de qualquer
ontro cuidado s pensea no eolio do Seobor.
Susneadam-se, dizem elles, 03 trabalnos do
foro os pro:esso3, as disputas, a vinganga pu-
blica,-e os supplicios. Os pideclmentos e ai
gragas do Salvador sao p?ra tolos ; facaoi os
seas gerbos igualmente o bem qae poderem a
seas irmaos Ponham se em libertarte os pre-
sos, qus delta nao abuem, e sem prejoizo da
instiga. Da mesma sorte, que o nosso Redem-
ptor deseen logo depois da sna morte e p* em
licerdade a todos os qne por Ella esperaram ;
assim os seos servos, segundo a extenso do
seu poder, e por imitar a sna misericordia, des-
pedace as cadeias materiaes dos culpados, que
nSo sao indignos de compaixao.
A' vista do exposto, tica bem claro qae a in-
tengao da igreja neste primeiro dia da semana 6
que tomemos parte no triumpho do Salvador,
dando (be entrada em nossos coragoes ; e que
assi3tamos, chaos destes pensaaeatos, a bes-
COr* prooissae das Ramos, e ao restante do olli.
ci deste e dos ontros dias da semana.
Aimdoqae Oca mencionado, todos saSem
qae oeste domingo comega a igreja a repetir aos
fiis a historia daatoacoaa Paixao de N" S. Jesu-s
Corista oai ceremonias particulares; e canto pro
p-io para mover os nossos corag6aa e excitar
nelles os sen'.imentos correspondentes aos soffri-
merjtos.-que o-Seaor se dlgnoa de padecer por
nosao bem e eterna (elicidade.
Na quinta-feira se canta a missa com a maior
solemoidade, e neUa beoze o bispo os santos
leos, que sao necessarios na adminlstracao de
muit03 Sacramentos. E como amigamente se
adrainistrawwjibapttsmo solemne j no Sabbado
:'A!Ip1u3 e na vespera do Peulecostesantee da
misia, e esta na Sexta-teira Santa se nao ditia,
como anda boje se nao diz ; vinba a ser preciso
fazer esta nanceo a missa de quinta feira.
Omittindo o motivo porque amigamente se
desplata os altares depois dos Ollicios Di
Tinos: e3ta caremonia, que agora s neste da
se pratica, nos faz lembrar, qae Jesas CQristo
figurado pelo altar, foi despojado dos seus vesti-
dos no tempo da sna Paixao; e por 330 o mi-
nistro, que 4e3pe o altarej. vai resando o Psil-
mo 31, que am expresso vaticinio da Paixao
de Jes Conisto.
Desde o b ymao Gloria in excelsis, que na mis
sa desse dia se canta solemnemente, cessa o to-
que dos sinos: silencia, qae significa profunda
tristeza : dizeai outros, que essa pratica serve
tambera para lemtxar. qae os Apostlos fugiram
qnando Jesas Cbristo foi preso pelas Jadeos.
Neste meamo dia costnmam os boas cbnstos
visitar as igrejas, em memoria do que o Senbor
po*, espado de quasi 34 boras andn padeceado :
a saber: no Hocto, em casa de Caifaz. em casa
de Plalos, em casa de Herodes, nocamiobo com
a C-uz obre os hombros, e finalmente no monte
Calvario, e da parte dos seas discpulos, dos Ja
dos, dos gentos romanos, dos sacerdotss, da
poro, etc.
Antes de se entregar aos Jaleos, para coa
=umaiar o saculicio, que olLjreciaao p di. Eterno
pela redempeo do mundo, qaiz o Divino Salva-
dor do mundo a ultime. Pascoo eom os seas
discpulos : e jauto com elies'eminaa casa, que
cbamamos Cenculo, levantando-se da mesa, e
qnerendo dar-Ibes a ultima-cio da bnmiaoade,
ajoelbado diante de cada am delles, Ins lavou
os pea; e conclua do esta terna e exemplar la-
cao* Ibes recommendoa. qae assim liaeasem uas
ao3 outros. Em memoria deate exemplo, que o
S -nbor nos dea, que os pastores oeste dia la-
van os ps a doze pobres.
Mas o qae roqaer especial lembranca, e a ac-
c"o. que mais merece o nosso mais vivo agrade-
eimento, porque foi urna das mais expresivas
denonstraces 4o extremoso amor que Jesoe
Cbristo tinba aos homens, foi a instituido, qae
ueste dia fez do Angosto Sacramento da Eacoa
jistis, qne Jess Cbristo instituio na vespera da
sai Paixao, depois desta ultimi psseboa, ou
eeia, que fez com seus Apostlos.
Repetiremos com todo agora com S. Paulo,
que depois que o Senbor lavou os ps a seus
discpulos, tornou a se assentar i mesa, e co-
meado tedos, pegn no pi, e dando gracas a
Deus, o heneen, o parti e o dstribuio a seos
discipu'os. dizendo: Tomai e comei: Bate
o meu Corpo. qne ser entregue por voseo
amor: fazei isto em minba memoria. E depois'
de ter ceiado, tomoa o calix, e tenlo dado gre-
cas, o benzeo e Ib'o den. dizendo: Hebet o
dos porqne eate mea sangue.
E em observancia a este preceilo do Senbor,
gna a santa igreja celebra e adoravel sacrificio
da missa, em que se renova a memoria' da saa
Paixao e Morte, e o pao e viotao qae seoffere-
cem sao consagrados e modados no sea Sacro
santo-Coraoo Sauguo.
Neste dia. emtaa, e no antecedente se faz o
chamado Of:io das Trevas; nome que se d
por cansa das preces, qae se cantam depois do
cntico Bendicus. estando todo o coro de joe-
oos, e aa luzes da igr-ja apagadas; o qne fazia
nma noite escara ao lempa em qae as malioas
se cantavam de noite; e por isso cbamamos ain
da nocturna esta parte do Officio Divino.
A solemoidade, pois das preces destes dias
cantadas dorante a obscuridade da noite, fea dar
a todo o officio o nome de Officio de Trevas.
Ora, sendo este dia, em qne, como dizemos,
foi instituido por Nosso Senbor Jesas Cbristo o
Augusto Sacramento do sea Corpo e Sangae sa-
crosanto, que debaixo dan especies de pao e de
vinho adoramos sobre os nossos altares, a santa
igreja, para eterna memoria desta mesma nsti-
oico, o expe oeste dia com mais pompa, e
com particular esplendor adoraco dea fiis,
Sae a parda concomer aos templos a render-
W3 as seos protestos de acatamento e de grati
4ao a t&o extremoso amor.
As sagradas formas, qae o celebrante consa-
gra na quinta-feira antecedente, se reservaos
para esta exta-feira, eaa que oa fiis amiga-
mente commungavam, como anda boje fazem oa
padres benedictinos, e outros; visto que oeste
dia se nao offereoe o santo sacrificio da missa, e
s communga o sacerdote a hostia consagrada
na quinta-feira.
Alm de outea razo fundada em certa' antigo
rito, de que a igreja anda usa muitos nesta se-
mana, a celebragao da missa reputada como
aeco festiva e de alegra; por issoachaado-aea
mesma igreja como de luto pelos tormentos do
tea Esposo, nao ha missa oesae da.
Em lagar della o sacerdote paramentado e
com ministros convida o povo a orar, e asa vo
alta era .pelos borneas de todos es estados con*
dicoea, anda mesa pelos jaeeue e peles inheis
para..assim mostrar, como professamos, que
Jesas Cbristo morrea por todos os bomens sem
excepc:io,e para snpplicar para todos ofruelo
io seu precioso santo.
Depois dieto se procede ao qae vulgarmente
se cbama cessa da adoraco da cruz ; porque
sendo o da da morte do Divino Salvador, nos
prostramos todos diante da cruz, nao para ad-
rala directamente e meaos o pao, ou outra;ma-
leria de que feita, mas sim para adorar pro
priamenae a Jasase ariste, que aajfc. hoa ii pre-
gado, e que efia representa.
Neste da, como nos antecedentes, se cauta o
oficio da trevas, collocando-se diante do altar
inessajakii
se
kataaaodia; aaV
, aaajSBnioaaaao
isiiaerau
lat que e
Aotrgetne
-isioaasa-ean
" adatiBver
faznos oalero
na Dfficloa noctauBis, qaa
Musa, dura
clareara se
I aaaavd.
aUasuafne es'
sigmrlcam os apostlos e discipnlos de Jess
Cbristo, a quem o mesmo Salvador chamou luz
do mundo, e que apezar disso fugiram e o abau-
dooaram, e desappareceram no lempo da sua
paixao.
: Neste-raesao otticio, das.trevas, como no dos
das antecedentes, se apagam tambem as lampa-
das no fin do. canuco Benedictos.; porque
este cntico a ultima parte rto offico- Deixa-
se comtudoiumaiei, depsts deseterem apagado
tolas as da igreja, a qual se oceulta atraz do al-
tar, para accemrer de novo a lampada, qae deve
sempre arder diaatedo SauUasmo Sacramento.
Outros dio tambem urna razao myslica desta
luz, qae se esconde, e depois se manifesta no
trm do oflck) das trevas. Disem qne se occnita,
para significar a marte de Jesas Cbristo de am
modo particular; qae estando accesa esta vella,
se fsaesa preces a Deas, para pedir o fracto da
morte do Salvador; eque depoiierntim se mani-
fest e apparece a mesma vella accesa, para re-
presentar a rsnrreicao de Jesas Cbristo.
No tira dos officios coraos faz o presidente de
coro ara stgnal, para todos poderem sabir; nes-
te triduo, porem, o fizia mais alto, para adver-
tir ao qae eslava atraz do altar guardando a luz.
que era lempo de appareoer com a mesma luz.
E' esta a origem do estronioso mido, que o
-povo se costumon a fazer depois do of&Jio destes
tres das posto que nao .falta quem diga,.que
este costme se introdozio para manifestar a
confaaao que hoove em toda a trra no momento
da morte de Jesas Cbristo; mas isto s parece
um po pensamenta.
ueauuaillMU Hlisapalir coa malla "ti**, que
ae vo apagando
parad
ao m de cada
es se-
is ma
neces-
de di
I
Aquellas tsosaaresi r
muas cMotesle
SCIENCIAS E LETTRAS
A. estiH-o i>hj slolo^ica
Na dia 3 de Fevereira ultimo abrio-ss, no pac)
mnnieipal de Paria, um cursa de educacao pfiy-
risa, creado por aquella muoicipalldade e reg
do peto Sr. Dsrmeoy, jovaa e sabio preparador
do Sr. Mirey, do colegio de Fraoca-
0 novo ensioameato, que assim se instilne e
Bdsjata direito de ctdade, recentissima con
Saisla, e maitas pessoaa igaoram anda o sea
m.
E' aecessario, portaoto, expd: em poacas pa-
lavras qual o seuobjecto.
Sbese que o Sr. Marey o creador da chro-
nopbotograpbia, isto a dcieocia da pbotogra-
pbia instantnea ; e a respeito tem feito mina
cosoh stadoe qae prosegaem n'uma casmba,
rodeada de um campo de experiencias, que a
cidada de Pars concede*em Botooba, no Parqae
dos Principes, e qee tomn o nome de EslafiSo
physiologica.
K om estabelecimenlo nico 00 mundo, auxi-
liado por urna aonuidade anda ranito molesta,
de 18.00) francos, dos quaes 13.OJO prestados
pelo coa silbo municipal e 6.000 pelo estado, e
que presta os mara inconteatavets servicos.
Os Srs Marey e Dsmeny pbotograpnaram os
labios de urna pessoa qae falla.
A cada consoan'.e, vogal ou dipthoogo, corres-
pande nma coniraccao labial diffi:manta per-
ceptivel na rapidez de urna pbrase ; pocm mni-
to claramente apparente qnando tomada ao
vo pela placa sensivet.
Com ae 37 provas obtidas, emquanto a pessoa,
qae falla, pronuncia estas tees paUvras : Eu vos
am,e3:reve-se a inscripcao, como se pem as
palavras de um romance ao alcance da msica.
Depois, collocam sa esses dooumeolos grapiu-
cos as mos dos surdos-moJos ; e eeado ne-
cessario, collocam-se as provas no interior de
am zootropio (pequeo instrumento de papet&o,
vendido em todas as lojas.de bnnqoedos de enan-
cas,, e posto em gyro emquanto o observador,
mmovel, v desDlarem as imagens pelas fendas
do papelao) e oa sabios pbotograpbados pare-
ce m mexer-se.
Os sardos-modos dispem a bocea, como o io
dica a imagem, e, ao cabo de alguna ensaios, ar-
ticnlam sons qae nunca ooviram-
I Sio sempre nardos, mas oao sao mais raudos ;
faHam como lodos e oao precisara mais da lia
guace n mmica para entrar em coaversacao
com os sene semelbantes, leudo, deste modo,
ama especie de grammatica.
A cbroaopbotograpbia sorprendea ji o segre-
do'dos boas apostadores de corridas a p, dos
dos andarilhos e dos lutadores de maioe no-
maada.
Um indtvidoa, qae notavel pela sua supe-
riondade pbysiea, ple, por meio de apparelbos
da estaco pnysioiogica, ser aaalysado as me-
nores minadencaa de seu actos musculares, e,
pode se, logo, determinar a razao de saa supe-
rioridade, eliminaodo-se, assim, da gymnaetica
todos os systemas que s tinbam por base a ro
fina para mzer-se a propria naturesa dictar as
suas leis.
E', fundado em taea principios, que o Sr. De
meny ple eatabeleoer um maaual racional de
ezercicios gymnasticoa, que vai derramar se por
todas as escolas primarias, convindo como de
prioif ira Qiaico n&o imp' as criancas eenao
exercicios saintares, em vez de esforcos acroba
ticos, que o bum senso publico, j tenda a re-
provar.
Estes estudo3 ioteres3am igualmente, no mais
alto pooto oexercicio.
A extento do paseo de marcha, do pasan de
eorrida. o melbor ?ys ema a dar a taes velocida-
des, a iotlaencia da estatura, do peso do corpo,
do calcado, da carga, a forma da macbina e a
divi-ao da sobrecarga todas, estas coidlges de
mboramento sao es'adadas joa estaoao pbysio-
logica, na qual um official, delegado pelo minis-
tro da guerra, fat observacCes a respeito dos
homens idos bascar no exercito.
Os arstaa tambem encoatram meioa da ios*
truirem se no estabe.ecimento do Sr. Marey.
Os pintores, os esculptores coptam all os mo
vimentos que os modelos nao podem fizaros
mscalos de um apostador de corridas nao se
parecem com os de um nomem immovel. Os
cantores tomam. tambem all, licoes de articula-
cao. A' os aereonautas 14 vao buscar o seejre-
do do vo dos paasare?.
A chronopbotographia appca-se, portanto, a
todo, com diz Gay Toare!, de quem tomamos
esta noticia.
gon. S. I se., sem opposicSo de ninguem, oceu-
para esse cargo al ULde Novemhro de lalAs
Portan apsaMleajasrol mvaaMauaaoi momii
atftd'spo ilolas traamatorias*. vistan eoo3a vico
pyaaidenielrt, BMaeaMjnalaaMe, ao fiaa do pe*
Pelo fa ;to, paaeaniJBt avaer o nsorecba Dee-M
BSJsatoo pater, e assuaaiado o estar
o VfW-paaaldeaaai naao o Sr. Flo-j
eiiOBaOTWesasjentedaJSeaaiaicaT Vice
prestaenie eesnasierciaro ntoeera-asaolatamens*
oB4 *gua* p esaaauxe ? Nsu saa paasntodoa os l<
a**? etaa-ool!tieoa-*ssse= igual valor ?
Nestas circumstaocias ja 0 artigo das dispo-
sigas tr; niilorlas, a qae ae apegam os alversa-
rios da e eicao. deixa de se applicar ao caso, fi-
caalo se n valor algum como argumento adver-
so ao pleito,- qae o systeau normal da Consti-
tuitao.
Deixaoios de ter presidente pela reslgnacio do
marecbal Deodoro da Fonseca, e deixamos de
ter vice presidente, por ser empossado no car-
go daqutile, o Sr. marecbal Flonano.
O periodo exceocional, piis qae os dois de-
viam pr.'encher, nos seas respectivos cargos,
tidou es) resU que no prazo marcado se preen-
cba a vai;a do primeiro, voltaolo o segando ao
exercicio constitucional da vice-presidencia.
Assim pois, pela propria torga do %l doart.
1 das disposices transitorias, a eleigao coa
stitacionil, inequvoca e oorigatoria.
Todos 03 ontros artlgos da nossa le' fuud 1-
mental sio expresso a rasp?lto, e estrenara em
um circulo de ferro a extranba tbeoria, boje in-
eustentarel, da successio Integral uj vice-presi-
dente, visto como o projecto do goveroo provi-
sorio preceituava tal medida, transportada da
Constitoi.cao dos Estados-Unidos da America,
sendo porm ella completaoente alterada na
nossa, pala emenda approvada, de se proceder a
nova eleicao sempre que faltarem mais de don
aanos para terminar o periodo.
Mais: em todos os artlgos do nossa coligo
fundamental, faa-se sempre nos magistrados,
nsepar.velmente, sio permittiodo a Constitu-
cao que jamis om dos cargos esteja vago.
Nao rssta, pois a menor da vida, de qae se
tem de iroceder a eleico popular, para se pre-
eneber ;i vaga de presidente.
E istr nunca esteve nem pode estar em duvi-
da um caomento sequer no espirito .os que to
mararm qaalqaer parte na confecao do nos-
so cdigo fundamental, quaoto mais dos que
redigiram o projecto do governo provisorio, pilo
qual o vice presdeosle, na vaga do presidente,
occopava Ibe o lugar e ia ao flm, sendo porem
este ponto alterado pela constituate, como todos
sabem.
E V. mesmo testemnnba de qae ea nao
pens assim de boje, pois antes de encelar a
publicarlo do sen jornal, conversando comnrgo,
disse-lbs eu que a qoestai mais Importante da
actualidade era a da eleicao presidencial, mos-
trando me entilo o amigo o tpico do sea pri-
meiro artigo, que j i traiia escripto, e onde vem
a referencia a obrigatoriedade desse pleito.
Tambem nSo me julgo suspeito perante o ac-
taat primeiro magistrado da nacao, pois S. Exc.
sabe, que fui dos maiores apologistas da sua
eleicao a vice-presdencia edei-lheno s orneo
voto, mis todos os os esforcos ao mea alcance
pelo boa xito dessa candidatura.
Aiaii, ltimamente, na cmara del prova de
mlnna boa vontader para coia S. Exc, compa
cendo ssmpre a sesses para fazer numero, va
laudo 03 orcamentos sem emendas para apres-
sar a entrada do governo ni legalidade, e mais:
dando o meu voto mocao de confianca, com
qae a cmara fortaleceu o sen governo, bastan-
te abalado entao.
Julgc me, pois, maito von ade para externar
esta opiniao, que a da maioria dos amigos do
governo; que a soluco salvadora, a qaaatas
difficul iades a repblica tem encontrado em sua
coosoliiacSo, qne, cima do todo, almejamos.
E til a conviccio qae tenbo a esse reapeila,
que ao mea espirito se antolbam os maisaffiiei-
vos qaadros de dissencCes e desgranas, caso o
poder te obstine em ci dar cumprtmeoto a
esse praceito salvador da nossa coustilaicao, fa-
zeodo com que o povo ae proauncie e o poder
publico fique sobranceiro a toda suspaita de ha
ver usurpado naco um dos seasmas legi.i-
moa e sagrados dtreitos.
Estacamos, ha um mez, ama sitaacao angus-
tiosa, vendo a hora e o instante em qae a guerra
civil la.raria o seio da sectedade.
Veio a noticia qae o governo la marcar a elei-
cao presidencial e confeccionara, para esse n,
o regnlameoto da lei eleitoral.
Imm;diatamenta, como por encanto, todas as
tempestades se amainaram. & espera do recurso
legal para o exercicio das ideas e das conviccoes
de cadiom:
N .ase remaiso temos vivido, espera do com-
primen to da nalavra governameatal, eooflala aos
joroae: mais serios e por estes transmittidas ao
publico.
Mas, o lempo passa, e como a sitaasao bou-
vesse melborado s com o aaauaolo do pleito,
corre qae o governo reca e qaer faltar ao
compromiso tomado.
Nao creio, porm, que tal se d. E' tfio c!a-a
a lei 3 lia ioconcussa a vantagem de nma elei-
ao piesidencial, restltuindo o paiz a posse de
si me: mo, qcw della se pode diser como de
Deu3 : se nao, exislisse era preciso rnvental-a.
Felizmente a Coostlaigao a preeeiia e toda a
impret sa a advoga, repugaaodo-rae a acreditar,
que a guem, de boameate, por suggestes inte
ressalis, deixe de atamdar nos reclamos de am
paiz nteiro, satisaaeudo-Lbe a aspiraefies de
povo livre, abrilo um 1 era de espina do r, para,
por ara simples capricho, accomalar desgracas e,
maito provavelmenie, ensanguentar o solo da
patria
O decreta marcando a eleicao, porrn, j tarda,
e as suspeiges, aqu e no eatrangeiro avolumam-
se, pertorbando a vida normal da sociedade, de-
precia ido o cambio' e tornando angustiosa a
sorte do povo. ja visinha do desespero
Nestas condeses, tirar o pas da anciedade e
de ex;itao|o em que se acoa, mandando proce-
der eleicao am dever do patriotismo que,
todas, temos o direito de esperar do illuatre Sr
vice-presidente di repblica.
Eis o qae pens, com a quasi nnanimidade dos
oosso: concidadaoa, e, agradeceado a V. oensejo
qae aa proporciona damanifoatarima sobre urna
ques.o que altamente interessa o presente e o
futuro de nossa patria, subscrevo-me com estima
Am go. cnado a admirador. Luiz de Arade.
Rio -33-3 -8.
constitucional
O espirito do legislador
qu*^ pasear legislativoa."
o aaat 120>aoncorra coran o
paioaasaoBa o en sino ae oa
resfsMrivtacfunooionarioK
A' evidassaia deste pensameaaor
mada petas_aon.8ignacao da, verb* dea.
do oomriigpB ao
qunmum
orctaonentas-ia ;
na lei
lanzar mlo< o garerno do
garantir as rsmtagens a qore
o proiessorado.
ico daa disposices transitorias
os profes
municipio!
250:000,
de que
Estado pan
tem direito
Oju-
da constitaicao estabelece que
sores nao ttproreitados pelos
continuarlo a perceber seus ordenados.
E ser justo oa rasoarel qae o governo
continu a pagar a fu accionarios qae
Ihe prestara aervico nem
Creio que nao.
Os municipios nao pdem manter o pro
fessorado e por conseqaencia, enorme ser
o numero do professores com direito a re-
cabar do governo os seas ordenados
Neste caso ficarlo oa cofres do Eatado
pagando urna somnaa-tasabem enorme a
pensionistas cheios de aativiiae e muito
POLTICA
Elelfio presidencial
Sobre esta questto offerecemos leitota pu-
bli ea a opioiao do Sr. Luiz da Andrade, depula-
do por este estado ao Congrasso Nacional.
Julgando altamente patriticos os esforcos em
pregados am prol da elaicSo presidencial, com
pfaier que declaro qne a meu ver a Cunstuicao
inequvoca a tal respeito e ja tarda que o gover-
no d cumplimento i lei, qoe, elle sabe, nao ad-
miti duvidas a tal respeito.
1 De facto, todo observara qne os raros impu-
gnadores da eleicio presidencial, alm de inte
ressados en nao avenlarar a sorte do poder que
tm em maos, nao apreseataram argumeoto al-
gn de valor, limitndose a encerrar-se dentro
do i 1 art. i das diaoosifioes transitorias, como
em nasa muralba da Cblna.
Entenderam elles, qae pelo facto do primeiro
magistrado da nacao assignar-se nos decretos a
vce-presidente da Repblica, esse artigo das
disposfce transitorias ficava interpretado de
aotordo com a saa letra e o se* esirito, deter-
aaand aa vicetpresideate a ohrigafiao de it
ao fira do periodo.
O texto eectivamenle diz qae : o presides'
te e o vice> presidenie da Repabltoa*, eeito na
forma deesa artigo, ocenaarin 4 pcasuteacta e a
vice-presidencia da Repblica, doqaata o pe
riodo presidencial*.
N&o ba dnvida, pois, qae o vicepresidente da
Repblica, aesaa qaaliaade, mas- nesaa,dsve-'
ra praaoatier o pnsaairo periodo.
Permuto i pelo faci de proceder-sea eMcao
pjeaideocial. deixara o marecbal Florlano de ax-
erceru cargo de vi ce-presiden te e de completar
o temo marcado na Constitaicao t De modo al-
COLLABORAiyAO
capases de prestar relevantiasimos serv-
Estado.
Se assim hade aeesttecer, prafarivel e
toa doosjirasoavel aera ao o gorerno, nSo qaeraav
do concurrenasMaentae cora 01 municipios,
cojrfir^ aanter as esoawa, fiepae cosa quantaa fo-
rera necessanaa para o deaenvolvimento
verba ^ instrnccSo o garanta do profeaaorado ;
aolncSo esta de todo justa o legal e que
conquistar as beaejaos dos neoeasitadoi
de fui.
E se assim nao acontecer, como se jus-
tificar a medida tomada pelo municipio
desta capital de nao aproveitar os profes-
sores de 25 oa mais anuos de servico ?
A conveniencia pecuniaria dos cofres1
momicipaes ter mais valor, pesar mais
na balanca do direito do que o proprio
direito dos encanecidos no servipo do Es-
tado?
Consentir este em que os seos velhos
servidores sejam sacrificados ? Greio que
nSo.
Aqui cabe a intervencao do governo
mantendo aa suas escolas, com ellas oa
seus professores e com estes os seus di-
reitos.
nao
eBtSo inactivos ?
lustrurri publica
(SaMf3o BrandSo)
A forma porqoe- os municipios enten
dem organiaar a iustrucsao publica exige a
iatepssneao do gaveta do Eatado, aftm
de qt.e naos fiqaomi margara os diraitoa
adquiridos! peloa professores e qaa Ihaa
sio girantidoa pelo art. 120 d consti-
tuicl.
Or {anisando-sa a- preasaa doerasaa me-
dida a mais abaurdas, sem qaa. teoham
em v.sia a diapoeioSes coustituoioaaos a
qae est-ajete a materia o oonagaam em
seos orcamentos a verba de 1:0000000,
800$XX) ou menos paca cada profesaor.
O iitt. 120 da constilnicao garanta todo*
os dieitos adquirido de qaalqaer nata*
eu.
Que-os profaeeores tm diroito aos vea-*
cneistoa e mais vaatngena de qua oes
goaui, inoontoaaavei.
O Bonicpio desta capital em cumpri-
mentii a preeoita constitucional estbale-
cea o reeonfaocisaonto. de todas vantagens
do qia easio saa goao aa professeres.
Os municipios nao pdem deixar do ain
tonda r a dispaai^Ses da | coastituiolo..
Aqaeo^paria,.que, nao podar! asegurar
ao profotaor eseeavantageos qae por di-
coi to as to gar anudo, a ol ioite do congrua
so> de Eaoado o cia^riaaaato do disposi-
tivo to 5o do ati. 3 da mesma conatir
IsJaaoaJ
Ahi est bem exproasamente preceitua-
d qca o ctaa^paaoo oonsJaWsMsa?iaute com
* auoiiicipio tem competencia<.-poo. montar
oa oosoloa.
VARIEDADES
LA SANT FAMILLE
Ad dignissimura Pastoreo) PerDtmbncanom onseignenr Esberard
Sor sa chase enrule Acglique- -Madoue
La Vierge au Neabe d' or, soit d'un ceil vigilant,
Les ebats enfantins de son fila et lu donne
Saint Jean poar oompagnon fidle et coniolant.
Dans sa nudite chaate oa aa grce mignonne
Le doux enfant Jsns, bambin nu rose^t blanc
Sur le sein maternel se rit, et s'abandoone
Aux bras de sor. ami qui l'attire en tremblant.
Le fila d'Elisabeth et le Sauvenr da monde
Mlant comme leurs cceirs lear tete brue et blonde
S'embrassent tendrement et se parlent des yeux :
Fraternal et dirin panchement... il semble
Qae ees deux chrabeus dj cherchent enseable
A fondre en un baiaer la terre aveo les cieux !
*
14_5_92.
Barn O. J. d'Herpent.
22, roa do Dr. Joaquina Nabuco.
REVISTA DIARIA
senado de Pernambaco- Realisou se
nontem a 5* sessao sob a presidencia do Sr. Dr.
Albino Goncilves Meira de Vasconcellos.
Compareceram os Srs. Pinbo Borges, Luna
Freir, Peretti, Si Pereira. Barros de Lacerda,
Albino Meira, Sooza Leao, Anstarcbo Lopes. Go-
mes do Mattos, Velloso, Ermirio Coatiabo, Goa-
caWes Ferreira, Hermogenes eSerra Martins.
Foi lida, sendo approvada a acta da sessao an-
tecedente, orando o Sr. Velloso.
O Sr. 1 secretaria proceden 1 ntura do se-
guate expediente.
U a officio do secretario do governo commnnt-
cando qae o vice-governador do estado li:a
sciente do modo porque ficoa constituida a mesa
do senado.Inteirado.
Ontro do procurador da Saata Casa de Miseri-
cordia do Recita convidando o senado a assistir
na igreja de Nossa Senbora do Paraizo, s 10
boraa da manna. a missa solemne, qae deve pre-
ceder i exposicio do Santissimo Sacramento em
Lans Perenne.- Inteirado.
Foi tido um parecer sob n. 5, da commissao
de polica mandando tomar por termo o accordo
fcito por Aifrelo Falco e o gerente da empresa
do Jornal do Recite para a puolicacio dos
debates.
Depois de orarem pela ordem os Srs. Anstar-
cbo Xavier Lopes qne pedio e obteve fosse im-
mediatamente disentido o parecer, Sonza Leas,
G)tne3 de Mattos e Peretti, foi sem debate o mes-
mo parecer approvado!
Fei tambem sem debate approvado o parecer,
ja impresso, da 6.* commissao sobre a redaccao
do projecto n. 69 de 1891, da Cmara dos Depn-
lado!.
Passou-se ordem do du.
Approvoo-se em 1* d.scussao o projecto n. 1
deste anuo, que prohioe a accumutaao de em-
pregos remunerados, tendo orado pela ordem os
Srs. Velloso e Aristarcho Lopes.
Subraeitida a i.' discassao a emenda ao pare-
cer n- 97 de 1891. ao projecto n. 14 da Cmara
dos Depotados, foi approvada bem como em 3.a
discusso o referido projecto emendado como
foi.
Officton-se Cmara commnmcando-the o oc-
corrldo'.
O Sr. Presidente declaron que ia sabmetter
3.* dlscassfto o parecer n. 78 de 1891, qae ap-
prova com emendas o projecto n- 5t da Cmara
dos Depotados, (innovacao do contracto da Com
panbia do Beberibe).
O Sr. Veilbso envin mesa um requerimento
consultando sobre se con vina oa nao, continuar
a discassao do projecto, visto dispor o % 5.* do
art. 93 da-ConstituigaD do Estado pertencerem s
attribuigoes das intendencias o abasteclmento e
distribuicao d'agaa.
Submettido a discassao, depois de orarem so-
bre elle os Srs. Anstarcbo Lopes e Luna Freir,
pela ordem, e Velloso, foi o requerimento regel-
tado.
Entrando em 3/ discusaao o referida parecer,
oraram os Srs. Lana Freirp, Serra Martins, Her-
mogenes e Albino Meira, qae deixoa a cadeira
presidencial, pausando a ser oceupada pelo.Sr.
vice-presidente-
Approvou se em segoida um requerimento qne
lora apresentado pelo Sr. Luna Freir, pedindo
que fosBem requisttados da Cmara dos Deputa-
dos os papis qae motivaram o projecto n. 51
sobre revisao do contracto da Com pan na do Be*
beribe, ti cando a discassao adiada por 8 dias.
O Sr. Pinbo Borges, pela ordem, requeren e
obteve dispensa do intersticio para o projecto
Nado mata havendo a tratar o Sr. presidente
levantou a sessao designando a seguinte ordem
do dia :
1.* disctrssao do projecto n. 5 do anuo passado,
f." do prijecto n. i deste anao, 3.* do parecer
a. 91 da 2." commissao e trabalnos das commis-
as.
Cintra daa DeputartosFuQCcionoo
bontem sob a presidencia do Sr. coronel Coelbo
Cintra, tendo comparecido 35 Srs. deputados.
Foi lida e approvada sea debate a acta da
sessao antecedente-
O 1* secretario proceden lei tura do seg oate
expediente :
Officio do secretario do governo declarando
flcais sciente de ter sido constituida a mesa da
Cmara.Iotei rada.
Ontro do secretario do senado, remetiendo 3
listas impressas das commisaoes permanentes-
d'aqueHa Cmara.laerada.
Ouiro do mesmo commanicando que nao fo-
rana appuradas as resolucOes da Cmara inicia-
das pelos projectos ni- 45 e 68 de 1891, esta so
bre am estabelectmeoto balneario em Olinda, e
aquella sobre isencJo de impostes a Morgan
Soellt C, paramootarem orna fabrica de mo
rins e chistas.Inteirada-
Ontro do provedor da Sania Casa de Misericor-
dia do Recife, convidando aCamara para assis-
tir a musa soiaame e exaoBicao do SS. Sacra
ment em Laos Perenne no dia 14 do cor-
reate.
O Sr. presidente nomea para semelhante flm
os Srs: Esmeraldino Baadelm, Costa Barros e
Corrola da Csaz.
. Procado-se a ieltara das aeguintes pareceres
que se achavam sobre a mesa.
N. 7 des anno da commissao da redaccao,
aaresoataodo o projecto n- 16 de 1891.
Posto em discassao fof approvado com ama
j emenda dos Srs. Moreira Alves, Juvenclo Mariz
e Caldas Los.
N- -8 tambem' deste anno, da- commissao de
constitaicao, legislacao e justica, concloindo
qae se adopte o proiecto n. 28 de 1891, qae foi
approvado e mandou-se imprimir no jornal da
casa. ,
Vem mesa un requerimento do Sr. Crrela
da Cras, que foi apelado e^ajprovdo ssm deba-
te pedindo informuces do quantum se des-
penden no exercicio Ando com a forea policial e
nstracco,publica nos municipios de fra da
cidade.
O Sr. Alves Leite, obtendo a palavra, pela or
dem, justifica e manda a mesa um requerimento,
qoe apolado e approvado, orando o S.\ Joao de
Oliveira, para que peca informac9o ao governo
das medidas que leona tomado com relaco aos
ltimos acootecimentos occorridos em Fernando
de Norooba, assim como que remeta urna copia
da parte dada pelo alferes commaodante do
reeoectivo destacamento dos actos praticados pe-
lo director do presidio.
Passando-se ordem do dia, entra em pn-
meira discassao o projecto n. 1 desteanno.ee-
dende aos maniciptoa do interior o imposto so-
bre industrias a protissoes, que apprcvado,
tendo orado os Srs. Juvenclo Mariz, Martins J-
nior, Mareira Alves, Campello, Cmara, Samico.
Esmeraldino Bandeira e Autnliano,
Em seguida sabmeltida a 3' discusso. o
projecto n. 73 do anno passado, que manda pa
gar a vluva de Antonio Soriano do Reg Barros,
a differeaca dos seos vencimentos de lancador
da Recebedoriat da data de sua aposentadorla,
at o sen fallecimento.
Foi approvado e remeitido commissao de re
dacgSo.
Dada' a bora, o Sr. presidente levanton a ses
sao, designando a seeuinte ordem do dia : i.
discussSo do projecto n. 2 deste anno e 2* do
de n. 28 do anno passado e o respectivo parecer.
Para publicar-Di Secretaria do Gover-
no remetteram nos:
Conceibo Municipal de Cinhotiabo, em 9 de
Abril de 1892.
Exm. Sr.Sentimos o mais vivo prazer pela
eleicao do congresso elegendo V. Exc para o
elevado cargo de vice governador do Estado
Admiradores do patriotismo e honradez com
qae tem V. Exc. sabido distinguirse, n3 feli-
citamos esta trra por to feliz escolba. Pode V.
Exc. contar com nossa franca e leal adbeso,
lano no servico pnblico como no particular in-
teresse de V. Exc.
Saode e fraterntdade.Ao Exm. Sr. Dr. Am-
brosio Machado da CunbaCavalcante, digno vice-
governador do Estado.Luiz de Araujo Caval-
caite Daca, presidente. Joao Nepomnceno de
Lyra Sobrinbo, concelheiroPaulido Antonio
de Souza Ayres.Jerooymo Ferreirs de Moraes
GillaManoel Isacio da Rocha Accioly.
Telegramma procedente de Qaipap, em 11
de Abril de t8.
Dr. Ambrosio Machado, vice-governador do
Estado.Felicitamos V. Exc e ao congresso es-
tadual pela escolba que acaba de fazer elegendo
V. Exc. vice governador deste Estado.Eduar-
do Antonio de Moraes e Silva, tenente commis -
sano.Francisco Vieira de Carvalho, delegado
em exercicio.
Telegramma procedido de Garanbans, em 12
de Abril de 1892.
D.\ Ambrosio, vice governador do Estado.
O conceibo Municipal desta cidade reunido hoje
en sessao vos felicita pela acertada escolba que
acaba de facer o congresso deste Estado elegen-
do-vos vice-governador, e pede vos qoe vos dig-
nis transmiltlr igaaes felicitagoes ao Dr. Bar
boaa Lima, governador eleilo.Antonio. Paes de
Lyra Jnior, presidente do coacelbea-UMncisoo
Sonto de Carvalho.Jos Liberato Uorria.Aa
lomo Machado da Silva.Joaquina Gualberto da
Costa.Jos da Costa.Jos Telles Fartado.
Jos Paulino da Silva Burgos.Manoel Bezerre
Vasooncelios Ros.
Conpona da Ferro CarrilO Exm .Sr.
vice governador assim resolveu a questao agita-
da! entre possageiros e conductores da Compa-
nfciFerro Carril :
o> Secco.Palacio ds Goveroo do Estado de
Pernambaco, em 12 de Abril de 1892.
Declaro-vos, para os os coavenientes, para
qoe faenes constar ao gerente dessa companbia,
em solico ao officio qae por este me foi dirigi-
do em 7 do carrele, qae o passageiro poda, em
iresenca do conductor, ebrtar o sea bilhete no
brete; qae a malta de qoe trata a clausula 8*
da ooacessaa de 8 de Marco subsistir todas as
vezes que fr recebido o bilbete que nao esteja
callado ao bilbete, e qoe o passageiro 6 obrigado
a entregar este ao conductor.qoe cortar o ultimo
bilbete.Ambrosio Machado.Sr. engenheiro
tlscai da Companhia Ferro Carril de Pernam-
baco.
Lausperenne Hoje baver missas com ex-
posicaq do Santissimo Sacramento em lausperen-
ne as segajntes freguezias:
RecifeNa parochral egreja do Corpo Saato.
Saato AntonioNa egreja do Paraso.
S. JosNea egrejas da Peaba e de S. Jos de
RibajDsx.
Bfia-Vista as egrejas matriz e da Santa
Cruz.
Acto* iay aaaaaaa sotaCetebram-se
esees acto* as segulntes egrejas:
Na freguezia do Recife-Missa da paixo s 7
oras do dia de aajaafca, no 3orpo Santo
Nafroguezla deS. Jus-Todos os actos as
egrejas da Penha e de S. Jos de Ribama
Ns mhari.enolKSaDtaJGrDZ m,ssa da Paixao ama-
nb petas 9 horas do da.
Ba-OUns-a-Celebram igualmente todos es ac-
tos4 uacatliedral com assistencia de S Exea
Revdnsa. o Sr. bispo diocesano D. JoSq Esbe-
rard.
Bisarlo ale PernambacoNa actual se-
mana este numero o ultimo que damos.
Hoje e amaolil temos'eocerradas as cenas of-
fleinas em bomenagera aos augustos mysterios,
que commemara nesses dias a nossa egreja.
Eatrada de Ferro Central de *er-
namkaco-Nessa estrada ba hoje as 9 i/2 ho-
ras da noite um trem extraordinario, desta cida-
de a de Jaboato.
Na mesma estrada nao circulara amacha os
trens da Serra e da Victoria, sendo restricto o
servico apenas aos de suburbios.
Casamento civil Nos 4." e 5." districtos
foram bontem affixados editaes de proclamas de
casamento dos seeatntes contrabentes :
Sezuodos proclamas
BacharelRodolpho Alberto Silveira, cora Maria
Carolina Bastos, moradores n freguezia da Ba-
Vista.
Loustalot Laclette Jean Antoine, com D. Hen-
rique Playrn, moradores na fregneza da Graca.
Miguel Arcbanjo do Carmo, com D. Sebastiana
Pereita Gomes, moradores na freguezia da B01-
Vista.
Francisco Cancio d'Almeida, cora D. Maria
Emilia Gaedes Silva, moradores na f.-. guezia da
Poco.
DlvlaSo dlatrictaldo manlclplo do
BecifePor decreto do conceibo municipal,
de 11 do correte, foi dividido o municipio des-
ta capital em dez districtos, cuja circoiscripcao
comprehende as segnintes porg&es de territo-
rios :
1.a toda freguezia de S. Frei Pedro Goncalves
do Recife.
I." idem de Santo Antonio.
3. idem de S. Jos.
4 freguezii de Afogados at a Magdalena.
5. idem da Boa-Vista, na parte constitutiva do
i." districlo policial.
6. idem, oa parte do 2. dislricto policial,
servindo de divisOes a lioha frrea de Olinda
at a bomba da estrada de Joao de Barros a en-
contrar cern a ponte do Maduro.
7. idem da Graca na parle da Capunga e ps-
voado da Torre at a linba frrea de Caxang.
8." idem da mesma freguezia na parte do Es-
piobeito, Belm e Agoafria.
9. toda fregoezia do Pogo da Panella.
10 idem da Varzea.
VeHctmcntoa dos Juizea de diatri-
ctosPor decreto do mesmo concelho. de data
de II do cerrante, foram flxados os vencimentos
dedses jaizes em 3.0004000, sendo 2.000/000
de ordenado e 1.000SOOO de gratifleagao.
!-: eiro de julzes de dlsfrlctoa
Na eleico a que procedeu o Conceibo Municipal
desta cidade para provimento desses lugares,
foram eleitos os bacnareis Jos Mauricio Borges
Jnior, Paulo Anacas da.Silva, AntonioMaciado
da Cunta Cavalcaote, Renriqoe Martins, Lauren-
tino Antonio Moreira d'Azevedo, Tobas de Oli-
veira, Manoel da Costa Ribeiro, Henrique Euge-
nio Aolunes, Fabio Rio Jnior e Alfredo da
Silva Loyo.
Santa Cruz Como acto preparatorio da ex-
posigao do S. Sacramento em laus-perenne, ba-
ver. boje s 10 boras do dia missa solemne
n'essa igreja.
No espago de tempo decorrido do mio dia s
9 horas da noite JestarSo de viligia ao Sr. Sacra-
mento os senhores segnintes :
Na primeira bora, o provedor Gomes Piedade
% o escrivo Sebastlo do Amara!;
Na segunda, o thecourelro Jos Angfiras e o
1. procurador Manoel Domingos da Silva.
Na terceira, o 2." procurador Antonio Chaves
e o definidor Adolpho Gaimares.
Na quarta. os definidores Justino Vieira e Joa-
qoim Miranda d'Oliveira.
Na quinta, 03 definidores Adalberto Paiva e
Victorino Silva.
Na sexta, os definidores Manoel Jos A. Maia
o Samuel Lima.
Na stima, os definidores,Jos G. Miranda e
Manoel Jos Alves.
Na oitava, os definidores Lanrentino. Reg
Barros e Joao R. Carvalho.
Na nona, os definidores Francisco J. dos Pas-
sas Gaimares e Maooel J. A. Maia.
Na mesma igreja hivera araanh, pelas 9 bo-
ras do dia, missa da paixo.
PromncoAcaba de ser premovido ao
posto de major o nosso estiraavel co-stadano
capito do 9. regiment de cavallaria Victoriano
Bufetes
Comprimentamol-o.
1 m proloquio deimenlldu-Diz o
volgo qae boa romaria faz, qoem em sna casa
est em paz, mas bontem um facto eccorrido na
roa Duque de Casias veio desmenlir essa pare-
mia.
O cidado Bastos, locatorio do castello do Ba-
calho, sito no 2. andar do predio n. 33, na re-
ferida ra, eslava multo tranquilamente em sna
casa aspirando o ar fr seo da tarde, qnando v
surgir na sua frente a figura do cidado Jos Pe-
xoto, que lbe ia tomar conta por ques'.Ces parti-
culares.
NSo estando pelos aufos Bastos aeu s de gam-
bia e na falta de melbor sabida, saltcu pelas ja-
nellas do lado posterior do referido 2 andar do
predio e atirou-se no vacuo, tendo a feiicidade
de cahir sao e salvo.
A polica tomou coonecimento do facto e trata
de providenciar a respeito.
tuinero commemoratlvoA redaegao
d'O Sylplwrama nos pede por carta para noti-
clarmos qae o prximo aamero d'esse jornal
ser exclusivamente destinado commeracragao
do Io centenario da morte de Tiradentes.
La Ilustracin ExpandaCom 0mes-
mo agrado de sempre acensamos o rea-miento
d'essa importante revista madrilea que vai em
o-n. DX do XXXVI anno de viabilidade.
Como de costo me om delicado escrhifode finas
gravuras e inspirados trechos litterarios.
Mil gralias pela visita.
Dr. liSnr'BilBo MoreiraPara o cargo
de juiz districtal do 2 districlo da Boa Vista foi
eleito o Dr. Laorentino Cesario Moreira de Aze-
vedo, mogo estudioso e Irabalbador.
FeliOitamol-o.
Paisamento-Hantera pelas 4 horas da
tarde deixoa de existir o estimavel mogo Artbur
de Souza Carvalho, qae foi empregado no com-
mercio e no qual gosaa de vantsjoso conceito
por suas qualidades pesseaes e pelo exacto cum-
primento de seos deveres
O sabimento ter lugar da igreja da Ordem
Terceira de S. Francisco, onde foi depositado o
cadver, para o ceraiterio publico de Santo Ama-
ro s 10 i/2 horas do dia de boje, sendo-lbe as-
sim rendidos os ltimos obsequios pelos seus
amigos, aos quaes a consternada familia convida
por este meio, visto nSo tel'o podido fazer por
outra forma-
Em frente da igreja baver carros disposi-
cao.
Oa ptaUaoaaaaooRegistramos agradeci-
dos o recebimento do exemplar qae nos foi of-
ferlado dos estatutos dessa sociedade carnava-
lesca.
jovemBevja-Oor-Esse Club mixto car-
navalesco festeja no dia 16 do corrate o seu 8a
anni'ersario.
(esta que ter lagar era sua sie ra do
Forte a. 9, promette ser brilhanta, tendo nesse
intuito-dirigido a espesva directora diversos
convites.
Clora Braatletra -E' um jornal musical
3ue em Macei pretende editar o Sr. Livi.io Jos
a Costa, de publicago quizasn e em fasccu-
los, pela assignatura mansal de MOCO ; a aual
acha-se iberia neste escriptorio.
0 amore gesto pela msica ontre nos sendo
facto conbecido, fiamos, que os amadores e pro-
flsiw&aei se ola recusarso a auxiliar cora o seo
concurso a empresa do Sr. Costa, anda por que
o concurso solicitado to mdico que em ver-
dade tradaz sacrificio algum, ao passo qae me-
diante elle obter-se-ho compoeigoes de toda or-
dem por prego incnvelmente oaixo-
A flora Brazeira* alam da escolba das cara
poticoes que dar estampa, ser graphica-
mente urna pub icago de gosto aprimorado.
Coaoemo MtteoaasOa B'no dia lo, sab-
bado, que reone-se o Conseibo Litterartot e nao
no dia 18, como por engao foi panucado.
m
-

r<


'

*
.

*

\ !


V




Diario d #
'Vy
>
r
!
la
Airantes;* de Peraaafeac -Damos em seguida o mappa demonstrar! vo do rndame n-
to da Alfandega de Pernambuco, no mez de Marco de 1891, comparado com o de igual mez d
anao de 1891.
DlIHOMINACO DAS BSTOAS
Direitos de importacao
Para consumo......
Augmento de 60,'......
Dito de 80 /.......
Dito de 10%
imposto de fumo, 40 /.
Expediente de 5 /o dos gneros
hvres de direitos de consumo.
Dito das capatazias.....
Armazenagem.....
1892
Despacho martimo
Imposto depharoes.
Dito dedcas .
1891
679:497*999
155:4334034
91:153*105
2:999*496
*
26:213*302
2:960*898
7:079*271
3:8CO*000
1:850*100
Exportacao
Direitos de9/......
Ditos de 7 /......
Ditos de 5 %.....
... % de pao Brasil.
Interior
Rendas das matriculas nos esta-
belecimentoa de instruccao su-
perior ........
Ditas dos proprios nacionaes. .
Foros de terrenos de marinha .
Laudemios ....
Premios de depsitos pblicos .
Sello do papel proporcional por
verbas........
Dito xo por verbas ....
Dito adhesivo
Sello das matriculas das aulas do
curso preparatorio ....
Imposto de transmisso de pro-
^riedadede 5 -/ da venda de
embarcacOes
de % dos bens de rais. .
de 1 /. de arrematases dos
bens movis......
Imposto de industria e profissoes.
Dito predial.....
Dito sobre subsidios e vencimen-
tos........
Cobranca da divina activa. .
Extraordinaria
Indemnisaces por custas di fa-
senda ......
Receita eventual comprehendidas
as multas por intracOes de leis
ou regulameolos.
Seilo de oilbetts de lotera. .
Producto do imposto addicional
de 5 ,'o.......
Depsitos
Depsitos de diversas origens .
Ditos PUDC03
Ditos de contribuic&o de candade.
Sommas ......

*
*
*
*
11*162
595*375
19*827
106*000
435*500
17:534*060
153*000
t
*
*
*
*
*
*
1:200*629
3:112030
2:124*643
3:970*063
3:099*829
903:449*583
604:721*683
*
*
*
*
7:892*750
4:170*003
7:818*365
4:800*000
1:699*500
4:884*608
24*885
24:781*201
*
*
7*000
435*000
76*618
2:f47*820
2:238*884
29:311*200
DIFfEMNCA
Para mais
155:433*034
91:253*405
2:999*496
*
18:320*552
*
*
*
150*600
Para menos
12*000
975*000
16:809*170
12:973*074
*
*
*
28*050
2.059*968
*
29*191
1:517*077
3:743*815
3:655*405
737:282*267
*
*
*
*
*
*
4*162
10*375
*
*
*
141*000
*
*
*
*
*
*
*
*
3:112*050
607*566
226*248
*
25:223*684
*
*
*
*
*
1:209*105
739*094
1:000*000
*
4:884*608
24*885
24:781*2QJ
*
*
*
*
*
56*791
2:511*820
1:803*384
11:777*200
975*000
16:809*170
12:973*074
*
*
Lotera do Botado do aranao-
Pcr telegramma racebido pela Casa do Ouro,
iste o resaludo da 24* serie da 6* lotera, ex-
tr;.bidaai3 de Abril :
272:408*488
28*050
8595339
*
29*191
*
*
555*576
106:241*172
RECAPITULACAO
DENOMINACAO DAS RENDAS
Importago.......
Despacho martimo. .. .
Addicionaes.......
Exporlayo.......
Interior........
Extraordiaaria.....-
Deposito........
Total......

615^71*470
5:65C*t00
249:6855933
*
18:854*8641
4:312*6791
9:194*533
624:602*801
6:499*500
*
29:690*694
65:455*766
2U17*29
8:916*297
903:449*583 737:282*267
*
*
2i9:685*933
*
*
2:195*470
278*238
252:189*643
8:851*331
849*400
*
29:690*694
46:600*902
*
*
85:992*327
DiferencasK J:
(para menos

166:167*316
*
2 seccao da Alfandega de Pernambuco, 1 de Abril de 1892. O chefe de seceso, Feliciano
Placido Pontual.Q 1." escripturario, Joaqum Elviro Pereira Magalhaes.
Pelo agente Barlamaqai, s 11 oras, a roa do
Expediente encerradoAs repartiQes
daJazenda federal boje e amanha conservam se
fechadas, segando ordem do Sr. ministro da Pa-
zenla espedida por telegramma.
Ferro Carril de rernambnco Se-
gando foi declarado pelo Sr. governador, opassa
geiro que circula nos trens dessa companhia pode, :eo 300
em presenca do conductor, cortar o sen bilhets A sab
no lioreto.
Peloe ponreoUm cavalbeiro que se nao
deelembra da miseria e procara soccorrel-a, re-
matteu-nos a quantia de 10*000, para que nos a
diabribuamos oor pe aso as neceas Itadas e dignas
de participar do3 effsitas de sua generosidade.
Como bom filho, pede a essas pessoas que re-
zem um P. N. e ama A. M. por alma de seus
Imperador n. 41, de dous sitios com casas.
caoa de Detenf*oMovimeaio aos prt-
tos da Gasa de Detencodo Recife. Estado ce
Pernambuco. em 11 de Abril de 1892.
Bxlstlam 306. entraram 10,;sahiram 16, ex!s-
pas.
Dando satisfaego, pois, a incumbencia, con-
vidamos as senboras abaixo nomeadas a virera
boje at o meio da receber do nosso administra
dor a quo'.a que Ibes coube na destribuijo 'a-
qaella quantia.
D. Aunada Conceico Xavier, roa das Calcadas
n 14
D. Mara Joanoa da Silva, roa do Padre No-
brega.
D. Josepha de Castro, ra larga do Rosario.
D. Mara Autrau, roa de Santa Theresa n. 33.
D. Herm.na Sette, ra do visconde Albnquer-
qae n. 64.
O. Anua Amelia Muciz Maia, roa Yelha h. 93.
D. Hara Julia de Ba:ros Los, roa do Marques
do Herval d. 152.
D. Anua Diaria do Espirito Santo, roa das Lo-
mas Valentinas n. 64.
D. Mana Malbert, roa coronel Suasauna n.
40.
D. Gandida Rosa Torres, travessa do Peixoto
n. 13
serviro mllltorHoje superior do da
o Sr. capito Evaristo, e fas ronda de .visita
u subalterno da 14 batalhao.
O 2 batalhao da infantara dar a guarnicfio
da cidala, excepto as guardas do Thesouro e
Detencao, qoe sero dadas pelo corpo policial.
uniforme n. 4.
Inspectora do dlotrteto
t*af-ReciIe, 12 de Abril de 1892.
Boietm meteorolgico
Hwts Term. centi- Barmetro Temao do
SO S 00:000*000
9254 12:500*000
6409 7:500*000
5524 2:500*080
6241 2:500*000
6713 1580 2:500*090
1:200*000
2562 1:250*000
5509 1:250*000
5710 1:250*000
7 84 1:250*000
8227 1:250*000
9116 1:250*000
ChCflfi 1:250*000
APPROXJMACKS
6529 1:500*000
6531 1:800*000
9253 1:000*000
9255 x 1:000*000
6408 500*000
6410 500*000
Htmi
grado
6 m. 25,'l
9 M.t
12 19,O
3 t. 28.8
6 * 27,9
saber :
Nacionaes 268, mulhere* 6, estraugeiros 26
-ToUl 300.
Arracoados 256.
Bons 234.
Coentes 12. .
Loncos 9.
Looca I.
Total 256.
Movimento da enfermarla
Tiveram baixa:
Victalino Altes Barretto.
Sevenno Jos de Sant'Anna.
Tiveram alta :
Leoncio Cosme dos Santos.
mhhjI |asj|Bj rtp Mpmn
Foram vesitados os presos deste estabelecl-
mentos or 108 pessoas, sendo bomens 35 e om-
itieres 75.
Operacdeo elrargicao Poram pratica-
das no hospital'Pedro II, no dia 13 do corrate,
as segumtes:
Pelo Dr. Arnobio Marques:
Hydrocele esqaerda pelo processo de Wal-
kman Gabard.
Pelo Dr. Joao Rangel:
U.-eihrot .-ma interna pelo processo de Mai-
aonneuve, reclamada por estreitamento.
Pelo Dr. Berardo:
ExtraccSo de catarata pelo metbodo a retalbo
periphenco, processo de Wecker.
Lotera do Botado de Mina* tie
raePor telegramma recebldo pela Casa do
Ouro, neste Estado, venflea-se a extracc&o da
da 2 serie da 2* loteria, em 12 do corrente,
cojos nmeros premiados sao os segnintes
EstSo premiados com 375*000 os segaintes
aunieros :
6521 6521 6327
6522 6523 6528
6523 6526 6529
Eito premiados com 250*000 os segaintes
aua.eros :
9251 9255 9258
9252 9256 959
9233 9257 9260
E.ito premiados com 125*000 os segulntes
nmeros:
6401 6401 6407
6402 6405 6408
6403 6406 6410
Todos os nmeros terminadose emOestao pre-
miados com 125*. excepto a sorte grande.
Te dos os nmeros terminados em 4 ealao pre-
miados com 125*. excepto a sorte immediata.
A seguinie loteria corre no da 20 de Abril
de 1892 com o mesmo plano.
Lotera do eetado de anta Catba
laa-Foi vendido o tldele a. 3.235 com a
sort: del.000*000 pela Porta Feliz, estabeleci-
ment de.Antonio Brito C ra do Cabng
D. 1.
oapltal redro IIO movimento des-
te et tabelecimento de caridade do dia 12 de Abril
(oi C seguinie:
Exietiam 619
Entraram 23
-----642
Sabiram 4
Falieceram
Existem 637
----- 642
Foram visitadas as entornarlas pelos segain-
tes lrs. :
Barros Sobrinbo entrn s 7 1/4damanbae
sabio s 8.
Pontual entrn s 9 1/4 da manb e lahio e
10 1/4.
SimOes Barbosa entronas 9 1/2 da mar.ha sa-
nio s 10 1/2.
Berardo entronas 11 1/4 da mano* e'sablo s
11 3/4 boras.
Silva Ferreira entronas 8 3/4 da manhS e sa-
bio .s 101/2 horas.
Fernandea Barros entrn s 9 3/4 da noite e
sabio s 10 1/2.
Arnob Marques eotroa s 9 1/2 da manbS
e sabio s 101/2.
Lopes Pessoa entrn s 10 boras da manb
e sabio sll.
Tavares de Mello entroa s 8 3/4 da manb e
e stl.io s 9 3/4.
Mxscoso entrn s 81/2 boraa da manb e ea
Dio lis 9 1/4.
Aodrade Lima entroa s 101/2 da manb e sa-
nio s 11 1/2.
Phirmaceutico entroa s 9 1/2 da manha e sa
bOi3 horas da larde.
O ajudanie do pharmaceutico entroa s
8 1/2 Doras da manb e sabio as 4 horas da
tarde.
Lotera de Ouro Treta-A 3' parte di
2 loena, de Ooro-Preto, cojo maior premio
de 30:000*000, ser extrabida no dia 19 de Abril
(terca-feira).
Lotera do Eatado da Kaata Esta
loieri. ojo nuuor premio de 90:000*0 ser
extrabida todas as quintas feiras.
Lotr ra do Eatado de anta Catba
rlna Esta lotera cujo maior premio de.
100:000*000 ser extrabida todas as tercae-fei-
ras- C
Lotera ilo Botado do Maraaiiao
A 3' eerie da 2* loteria deste estado, cujo pre
mi grande de 3O0:00O*COOO, ser impreleri-
velmente extrahida na dia 20 do correte (quar-
ta-feira).
Lotera do Eatado do fcro-Para
A 7.' serie da 52* loteria. deste Estado cojo
premio grande de 120:000*000, ser extrabida
no dia 16 de Abril (sabbado).
Lotera do Eolado do Rio brande
do aulEsla lotera cojo maior premio de
i0:000*000 ser impreterivelmente extrabida
no dfc. 16 de Abril (sabbado).
. Os restos dos bilnetes desu loteria acbam-se
desde j venda naVenturosa na roa do Cabu-
g n. 16.
Ceonlterlo Publico-aituano do da 12
de Abril:
Jos, Pernambuco, 6 meses, Santo Antonio ;
enterite.
Mara Francisca Ferreira de Mello, Rio Grande
do Snl, 21 annos, casada, Boa-Vista; gastrte
chrooxa.
Agostioha Mara da Cooceigo, Pernambaco,
40 anuos, solteira, Boa-Vista ; tubrculos pulmo
nares.
Jos, Pernambaco, 11 meses, S. Jos; convul-
EOes.
Tneonilla, Pernambnco, 3 meses, Boa Vista ;
enterUe.
Cyfilio Gomes de Paria, Pernambuco, 21 an-
nos, soiieiro. Boa Vista; diarrba.
Maooel Agostlnho Pontes, Portugal, 45 annos,
casado, Graca ; paraljsia geni.
MEMORIAX,
INDICAQES OTIS
Consultorio mdico. O Dr. Manotl
Argollo, com pratioa neo hoapitaes de
Pars e Berlim, tem ieu consultorio ra
Borlo da Victoria n. 1.
Especialidades.Molestias dos appare-
Ihos respiratorios, circulatorio o digeatiro,
consultas das 12 s 3 da tarde. Chana
dos no escriptorio.
Telephone n. 658.
Dr. S Perra, ra da Imperatria n. 8,
d consultas medioo-cirurgtoaa todos os dias
das 8 ao meio dia, menos n)s domingos
dios santificados.
Consultorio medico-cirwgico'Dr. 8im-
Sucio Mavignier, de volta da Capital Fe-
eral tem seu consu!torio, roa da Cadeie
n. 27 1 andar.
Especialidade Molestias pulmo nares,
lebres a da palle.
Consaltas de 12 as 3 da tarde. Cha-
mados por escripto.
Telephone n. 392.
O Dr. Lobo Mottoto d consulta es
soa casa ra da Gloria n. 39, daa 1C
boras da manha X da tarde. Achando
se fra do aervico publico oferece-so par
acudir a qualquer chamado com prompti
to para fora da cidade. Especialidades,
operacSes, partos e molestias de senhorai
e de me ni aos.
Dr. Joaquim Lourm.ro mdico o porte i
ro, consultorio ra do Cabng n. 14
l. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
ao Monteiro.
Oeeallata*
Dr. Ferreira, coa pratioa j< prino-
paes hospiUes o cliaiciii -> i^oo-
dres, d consultas todos i (.v tu i
horas ao meio-dia. Consiltjri) e rje<
danoia rua Larga do Rosario o. .'i
Dr. Barreta tiantpaio, occnKsta, d o>
saltas de 1 a 4 horas no 1.* andar d
casa roa BarSo da Victoria n. 51. Bosi
dinoia a roa Seta de Setembro n. 34,
antr-da pela ra da-Sandado n. 25.
Dr. Pereira da Suva recentemente che-
gado de ParrB, com pratica xas clnicas
de Wecker e Landolt, d consultas de 1
s 4 horas da tarde roa do Imperador
n. 63, 1. andar.
Telephone n. 588.
BESIDENCIA CAXANGA
Drogara
Faria Bobrinho C, drofuistsi por ata
oado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Franeieco Manoel da Suva & C, doposi
t*rios de todas as eopeoialid&da* pharma
aontcaB, tintas, drogas, producto chimi
ce se medicamentos homeopatioos, ra di
Marques de Olinda n. 23.
tese e outros phenomenos que acompa-
nham esta terrivel enfermidade.
Minha filha tomou desoito fraseos de
Peitora) de Cambar e hoje pdete con-
siderar completamente restablecida. Du-
rante citco meses e meio frequentou os
lugares mais recommendados pelos mdi-
cos, seu estado de magreza era extremo e
a febre nao a deizava.
Convicto, como estou, de que o Pleito-
ral de Cambara, um precioso remedio
para as affec$oes dos pulmSes, muito o
teaho recommendado s pessoas de mi-
nhas relajoes.Jodo Antonio Pereira San*
tiago.
(A firma est reconhecida).
pundAtftES a romo
General Teixeira Jnior
Aquelle.distincto militar tem de seguir breve
mente para a Capital Federal, aSm de aesumir o
commando da Escola Superior de Guerra.
S. Exc. como director do Arsenal de Guerra
deste Estado, cargo qoe dignamente oceupon por
algnns anno?. soube. pelas snas nobres qnalida-
des, impor-se a estima e reepeito dos sens subor
Usados.
Se no desempeubo dos seos ardaos deveres
tere algunas veses, esm a franquesa qae Ibe
peculiar, de faser adaioestacbes, sabia comludo
faser-lhea justica, pelo que delxa entre elles ami
gos dedicados.
Lbano, prestativo e como perfeito cavalheirc-
S. Exc. ajobe tambem fazer amigos na nossa
sociedade, onde sempre gozoo merecida estima e
considera gao.
Sentindo a sua ausencia, lasemos votos pela
sua prosperidade. Manda a verdade que aasim
nos exprimamosSuma cuique tribuere.
Recife, 12 de Abril.
A aeco irritante da copabiba, das cnbebas e
da terebentbina sobre o estomago, os intestinos
e os rins, (as abandonar cada vez mais estes me-
dicamentos no tratamento das molestias da mo-
cidade e das sffeccOes da bexiga nos velbos. O
medicam uto adoptado pelos mdicos o Sndalo
Midy, porque seu ebeiro suave, sua acg&o doce
e rpida, e porque cara em aleaos dias e sem
perturbar as vas digestivas, affecues qae exi-
giam semanas de tratamento.
Judas-
Informara nos que o Judas apparecer
sabbado...
O que vira fazer o tratante ?
Dr. Freitas (ioiniares
Participa a seus amigos e clientes qoe
mudou o seu consultorc da roa Duque
de Casias n. 55 para a neama roa n. -61,
1." andar, onde continua a dar consultas
de 11 a 1 hora da tarde, e reside no Ca
jueiro n. 4.
Telephone n. 292.
Regalador da Marinha
Concerta se relogios de algibeira, pn-
dulas de torre de groja chronometros de
mancha, caiaas do msica, apparerho
elctricos, oculoa, binculos, oculos de al-
cance, joias e todo qualquer, objecto ten-
dentes a arte mechanica.
9Ba Larga do Rosario9
ADVOGADOS
nsod4.de AlMelda
nambuco
Procurador dos Feitos da EazendaM
do Kstado
i Hnrcollao' D. Cantara la
Jttlsw
j Juiz de Oireito
Escrip torio
jPraca de ^Desoste n." 79 fantga|t
praca Pedro II)
De inters se
O Sr. Israel Antonio Cidade, resdento
noa Borros de Taquary (Ro Grandeo
8al)j dirigi vm yraprietariOB1 da' #har-
mama Centsal, em Porto-Ategre, sfsgiat-
te arta, que recommendamos atteq$ao
dos.intereasados:
c 8rs. Sonsa Soares Posto Ale-
gre, Sendo atacada -minha esposa ><*
urna toase desesperado e de earacter
grave, lancai mo de dieraos .preparados
sem proveito algam, e, tendo conbeointsn-
te dos bons multados do Xarope Poito-
ral de Cambar, do Sr. 9. A. de Boma
Soarea, mandei immediatamente comprar
dois vidros do dito Xarope, e, com o orno
do primeiro, logo a doente experimenten
melborae e, depois de ter tomado o se-
gundo, vio-se completamente restbala.
oda.
Queiram, pois, aeceitar a expresstto do
meu reconhecimento, que se dignarlo trac-
smttir ao fabricante de to benfico me-
dicamento, fazendo d'esta o uso que Ibes
convier.
ltratl Antonio Cidade.
(A firma est reconhecida).
' nico ageste e depositario do Paita-
ra! de Cambar ra Maraes de Olinda
n. 32.
r
y
Dr. Pontual
Previne a seus clientes e amigos que
derem deste data em diante dirigir os
chamados para sua residencia a ra do
Riachuelo n. 3 A, telephane n. 27 que
serao promptamente satisfeitos.
O serrico do consultorio fica inteira
mente-a cargo do Dr. JoSo Bangel.
Xarope de Regnmdd, Pasta de Regnauld.
sedativos dos brehiebios.
Medicamentos recommendados contra as rouqui-
6es, Taryngites, constipacoes, bronchites, grippe,
tosse d'irritaco, tosst nervosa, etc. Casa L. Fren,
A. Cbampigny t O, sucC", jo, ra Jacob, Pan\
t nos princtpaes pbarmadas.
Escriptorio coramer-
cial
Os abaixo assignados tem estabelecido
aesta praca um escriptorio com i a deno-
minado cima, a roa Duque de Caxies
n. 72, 1. andar, com o frm de encarre-
gar-se de qualquer trabalho ou escriplu-
raco de casas commerciaes por partidas
dobradas, simples ou mixtee, podendo as
escripias serem fertas no escriptorio ou
no proprio ostabsleoimento.
Propoemtse a fazer liqaidaQoeB lora da
cidade, aceitam consignacSes, encarre-
gam se de promover a venda de productos
nacionaes, aceitando correspondencias -dos
senhores de engaaos, fazendo adianta-
mentos. Encarregam se tambem, median-
te procuraclo, de receber honorarios dos
Srs. funeciocarios pblicos, aasim como
singuis de casa, mediante mdica com-
missao.
Os trabalhos de escripta e os contractos
serlo feitos em salab especiaos, para este
fim, sendo que na primaira s terao in
gresso os empregados e na segunda os
contratantes, guardndole todo o sigui,
quanto s transaccSes effectuadss.
Venancio Labatut & C.

Notice!
The English famifies resident in Per-
nambuco are respectiulry iovited
honour with a visit
to
2 A. RA DO CABUGA' 2 B
where they will find the most varied and
elegant assortment of perumes, fans,
ribbons, hosierv, cravates. toet-reqii-
sitea, and other choke and recherch
rticles, too numerous to rnention.
Aviso
Convida-se aos portadores de ori?aoes pre-
lerenciaes da Companhia Iadnstrial Cimento Bra
Bileiro, a virem receber no Banco de Pernambo
ro os juros sobre as mesmas, vencidos em 1'
do corrente mez.
Recife, 5 de Abril de 18S2.

(a 0) vapor dade
757-,3 19,65 83
757-70 lll 86
7S8-.67 M,77 78
756-.6I 21,90 75
756" ,08 21,35 77
Teaiperatnra mnima 24*.00.
Temperatura mxima 30,75.
Evaporaao em 24 boras ao sol 5",8, som-
bra 3"-,o.
Chava 10,0m.
Direccao do vento N.NE de meii noite at 2 b.
e 05 m. da manha; N. at 6 B. e 10 m ; SW at
10 h. e 51 m.; NNW al 11 b. e 01 m. ; ENE at-
il ti.c41m.; E at 2 b. e 37 m. da Urde ; ESE
com Qterrup0e8 de E e SE at meia noite.
Velocidade media do vento i",79 por segundo.
Nebuiosidade media 0,43-
BoletiJi do porto
pria mar ou Dios Horas Altura
baixa mar
B. M. de Abril 1029 da m. 0-52
P. M. 12 de < 445 da t. 2-B3
B M. 12 de 10-B6 da t. 0-94
P. M. 13 de 4IWdam. 2-42
(etlSteoKffectuar-se-ha ob segaintes:
Sabbadj:
Pelo agente Britto. a* 11 boras, a na da lo-
peratriz n. 48, de movis, piano, loucas, vidroa,
etc.
Peto agente MartiDs. as 11 horas, a roi do
Padre^lobrega, de ama partida te burros, bois
2039 36:0001000
5r>i2 1:5001000
9367 750*000
1901 3001000
8M2 300*000
199 150*000
785 150*000
10S 150*000
2087 150*900
3885 15010CO
5128 150*000
6575 150*000
7369 150*000
9221 150*000
Approximacfies
2038 2401000
20i0 24U*00
5541 W*000
5543 90*000
9366 451000
9568 45*003
mansos, carros e mallos objectos concernentes. | cog, 0 mbo pino.
Estao premiados com 75*000 os segoinUs ca-
meros '.
2031 2032 2033
2034 2035 2036
' 2037 2038 2040
Esto premiados com 30*000 os s guiles n-
meros :
5541 5543 3544
5545 5546 5547
558 5549 5550
Esto premiados com 15*000 os segaintes n-
meros :
9561 9562 9863
9564 9565 9666
9*68 9569 9570
Todos os numen terminados em 9 estao pre-
miados com 15*000.
Todos os nomeros terminadoe em 2 estao pre-
miados com 15*800.
A segainte lotera corre no dis 49 de Abril,
IUIlM DEVlfi CUMPKAK
Artigos de cbapelara on flores, plumas, veos,
gazes, rendas, etc., sem faser urna visita i Cha-
pelara Rapbael, onde se encontra sempre tudo
qnanto, nesses artigos, ha de melhor e mais
moderno.
2Ra do Barao da Victoria2
Raphael Dias ft C.__________
SEHAMA ANTA
E esplendido o sortimento em tecidos pretos
que a loja do Coelbo retiren da Alfandega, como
sejam:
Ottomane.
BeftjsHae.
E'amine.
Satin Loiar.
SurSh.
Cachemiras
E cortes riquissimos meio confeccioeados
56 Roa da Imperatrz 56
VISITES
Modelos completamente nOVos, recebidas das
principaes modistas de Pars e Berlim, acaba da
expor ao publico um riquissimo sortimento a
LOJA DO COELBO
56 Ra da Imperatrz
TOCASINGLEZaS
Proprias para criaofas
Receben a
L01A do COELHO
Rna da Imperatria n. 56
RUCHES DE FLORES
Em todas as cores, proprios para grande soi
ree
Receben a
LOIA DO COELHO
Ra da Imperatris o. 5
Capotas e chapeos
Ja chegaram os tao desojados chapeos e ri
quissunas capotas para senhora, cujos modelos
oto to chiques qoe se tornam deslumbrantes
aos oltios da mais pichosa; chamamos a alien-
gao daa Baas, senboras para se convenceren!
qae em modas t a
Loja do Goelho
Ra da Impaaatria "a. 66
O pbosphato de cal a substancia natural qoe
serve para a formaco do systema osseo e da
carne muscular.
O Sr. Dosart, conseguindo dissclvel-o, creoo.
com o seu Xarope e Vicho de Lacto-pbospbato
de Cal, um medicamento excellenie.de urna effi-
cacia reconhecida para as;flceles do estomago
e todas as enfermidades provenientes de debili-
dade geral do oreanismo, assim como para as
convalescencas difhceis das febres lyohoideas,
iniermitienles, diabetes, etc.
waoi
Ina luberculose aguda
O facto em seguida narrando pelo Sr.
JoSo Antonio Pereira Santiago, socio da
importante firma commercial Santiago &
IrmSo, do Rio de Janeiro, mais um va-
lioso testemunho da eficacia do Peitoral
de Cambar para a cura das enfermidades
pulmonares, das quaes constituio se o so-
berano debellador.
Leia-ae o que dia aquello distncto oa-
valheiro :
i Eu abaixo aaaignado, morador ra
S. Pedro, n. 20, no Rio de Janeiro, de
claro que, tendo urna filha minha de 13
annos de idade, sido acoommettida de
urna molestia grave, consultei os mdicos
de msior reputacSo daata cidade, e estos
diagnosticaran! ser o scffrimento urna tu-
berculoso aguda. Por eapaco de quasi
dous meses aujeitei minha filha ao trato-
meato desees illustres facultativos ; mas,
a molestia Bombando da tudo, progredia
para o desfeoho fatal.
Wessas ciroomatanoia um amigo dedi-
cado aconselhou-me a espaxi mentar
Peitoral de Cambar; medicamento do Sr
Sb> particular de
linguas
O bacharel Amerioo Fernandos Trigo
de Loureiro, professor particular de in-
strueco secundaria, provisionado pelo
conselho geral de InstruccSo Publica do
Estado de Pernambuco, tem aborto, na
casa de sua reaidensia. ra do Padre Flo-
riano, n. 40, 1.- andar, um curso theorico
e pratioo das lingoas nacional, latina e
franceza, das 10 horas da macha ao meio
dia.
PropSese ignmrmente a ensinar as mes
mas lingoas, assim como geographia, por
eollogios e casas particulares, a pessoas
de ambos os sayos, em horas e dias, para
aso, eonvencionadoa ; para o que, poder
ser procurado ca mesma casa, a qualqner
hora do dia.
Dr. Mello Gomes
Medico-eirirgiii parleire
67Ra do Bardada Victoria?)!
(Defronte da Boa do Santo Amaro)
Onde tem consultorio e residencia e
pode ser procurado qualquer hora do
dia e da coito.
Especialidades : Febres, partos, moles
tas de senhoras, dos palmSes e de Crian-v
cas. Syphilis em geral, cura radical peroagoee de eatreitamentos e mais sof-
fr ment s da uretra.
Telephone 103
O juia de direito JoSo Baptiata Qitira
na Costa, -enoarrega se de contrahir em-
prestiroos com o Banco Emissor de Per-
nambuco, sob hypotheca e penhor de sa-
fra, pan es agricultores e commerciaotes
residentes neste Estado e os da Parabyba.
Rio Grande do Norte e Cear, mediante
mdica retribuido ; assim como encarre-
ga-se de liquidares amigaveia, em qaaj-
quer das comarcas dos referidos Estados.
Pode eer *precwaoo**em ewi ^eveTrpsonc
ru& do Maromea de Olisda, antiga da
Cadeia, n. 1, 1.' andar, das 11 horas s
4 da tarde, e a outra qualquer hora, em
sua residencia, ra Barao de S. Borja
n. 50.
Dr. Emygdio Monte-
negro
Atiesto que tenho empregade com o
melhor resultado em minha clnica o Pei-
toral de Cambar, preparado pelo Sr. J.
Alveaes deSoiaa Soares, de Pelotas, as
diversas afieles das vias respiratorias
como poderoso emoliente, principalmente
da bronchite catharrhal das crianoas qaan-
fonattraveesam a crise da prhneira deffti
cao. O referido verdade e o juro em
de meu grao.
Recite, 8 de Marco de 1891. doutor-
Emygdio Montenegro.
( A firma est reoonhec0,a. )
Mudanza de coi sultorio
residencia
O Dr. Barros Carneiro avisa aos seus
amigos e clientes, que mudou o sea con-
sultorio para a mesma ra (Duque de Ca-
xiaa), n. 57, 1' andar, e sna residencia
para a ra do Principe n. 2.
Consultas nicamente em sen consulto-
rio as tercas, quintas c sabbados, de
meio dia s 2 horas da tarde.
Chamados por escripto.
A tebllldade geral a froaxidio
dos orgos, as cores paludas, as pardas
oursm-se de prompto com o
CURATO DE FERRO CHABLE
Naa {strmaoias, e 28, roa Bergre,
Para (antigamente 36, rae Viviaane).
tarop d Dr. Forget contra os
oathairos, toases, crises narvosas e insom
J. Alvares de Soasa Soarea, do Petotaa, nas,-01 XAROPE FOROET m cal-
e, em tao boa haca aeeeitei asse cossMlh,
qae ao fim de seis dias as memoras se
tocan aocentuando, tendo diminuido a
ante afamado conhecido ha j 30
mas pharmaeias e 28, ru Bergre, Pars
(antigamente 36, rus Vivienne),
EnscigncBent de la langue por
tigiise etraogers
Le bachelier Americo Fernan-dOs Trigo
de Loureiro, professeur particulier do lan-
gues, ayant acquis, pendantune aona,
qu'il a et au Rio de Janeiro, 4a pretique
de 1 enseigment de la laogue portogaise
etengers, por une mthode de son inven-
tion mme, a ouvert, abas lui, la ru
do Padre Flonano, 40, premier tage, un
oonrs platique de cetto langue pour oeux,
qui veuillent apprendre la parle r ; en
devant, les pretndante, avoir la connais-
sacce de loar grstusssiss nationale, et
savoir parlar, au moins, la langue caise, pour pouvoir prendre, en celle-ci,
les lesons convemtWea l*apprentissage
de oelle-l. L'on pourra tMUver, pour
ce l, ohea lu mame quelqu' heire de
la journe.
Cabo
0 DrJoaqoimFelippe Bioo a
nesta cidade e d consaltas
Dnarte. .
Presta-se chamados a ojaalqner hor
soa resideocA
na ataasnsacls
O advogado Msiassl- Joaquim Silveira
e o solicitador Jsjsse Caataao da brea,
mudaram seus escriptoros pra a raa do
Imperador n. 54,1. andar,



IIEBftfa


Diario de Penismbgco Qumla-fera U e ALrH de 1S92

i;
Elixir ante-febril Cardoso
SEGUNDO A FORMULA
Manoel Cardoso Jnior
Approvado em SI de Margo de 1890 pela inspe-
ctora eral da digna junta de bygieoe do Rio
de Janeiro.
Rite Elixir de composico toda vegetal pre-
parado f egondo as regras pbarmaceaticas, acn
Minadas pelos autores bodones e de recouhe-
cida capacldade sdentica tanto no pais como
no estrangeiro.
Este Elixir o producto nao s do grande es
todo das acedes pbysiologicas das substancias
como tambem patnologicas.como tambem o re
saltado das inmensas applicacoes noa diversos
casos de febres de fondo palustre.
A apolicacao deste Elixir na grande epidemia
de bexigas de 1890 a 1891 mala urna vea de-
monstran a soa eficacia ; pois no principio dos
primeiros sjmptomas a bexiga aborta, e em ca
sos mais adiantados a bexiga passa a ser orna
doenca febril vulgar apresentando pequeas to
melares que com a continnaco do Elixir de-
sapparecem sem todava apresentar recelos de
perlgo.
Os muito attestartos publicados no Diario de
Pernambucc e Gaxeta da Tarde* provam o que
dixemos.
Nos casos de febre amarella o t Quito admi-
rare!, aposentando pbenomenos to maravilbo-
808 que nesta cidae do Recife e na do Rio de
Janeiro pouco rece o cansa a febre amarella,
ojesmo estando o doente com vomito preto e
sanguneo uestes nltinos periodos entaone
cessario a applicac&o em alta dose, despresando
a tabella anuexa.
Este Elixir ja conhecido do publico e de um
grande numero de dignos mdicos aposenta-
do para combater os differentes iucommodos to-
dos elles de carcter febril.
Por muito tempo tivemos occuiao de faier a
applicaco as febres erysipellosas e com tSo
bom resultado que Acarnos admirados de to al
tes efteitos.
Pela pratica ebegamos a conbecer que nos
ataques de febre erysipellosa ou erysipella como
valgamente ee dix necessario o uso de 10 das
do Elixir.
Nos grcndes incommodos das senboras, mens-
trnacSo, gravidei e dos casos de parto com fe-
bre e de um resultado muito certo e seguro e
asoa coposijao tao simples que nio offerece
receio de applicar o Elixir nem mesmo em doses
superiores s indicadas na tabella infra.
Pedimos aos dignissiios mdicos que desoja-
ren) faier uso deste Elixir em sua clnica nao se
sujeitarem i i casa prescripcio, mas sim faxer a
applicaco em harmona com os casos que dse
jarem combater, certos de que o medicamento
de composico innocente para o organismo por
mais frgil que seja. *
Modo de usar
A's criaacas at um anno 10 gotas de 3 em S
eras em urna colher das de sopa ebeia d'agna
fra.
De um antro a tres 15 gottas.
Da 3 a 10 annos em diante. 40 gottas etc.
Estas doses devem sempre ser applicadas em
agna fra.
Drpodlon
Com panfila de Drogas e Productos Cuimico
Recife ra do Marquei de Olicda n. 23.
Nacional Pharmacia, roa Larga do Rosario
n. 35.
Pharmacia Oriental, ra Estrella do Rosar
o. 3.
Pharmacia Alfredo Ferreira, ra do Bario di
Victoria n. 14.
Pharmacia Martias, ra Duque de Caxiaa c
*>.
DEPOSITO GERAL
Vendas em grosso e a retalio.
tu Estrella do Rosario n. .7
PIKKABBVM
CusU de cada frasco de 15 grammas-5/000
Os nostos frascos sao quadrados e conta go-
tas. N um lado teem grvaloElixir ante febril
e no ontroManoel CardosoPernambuco, e to-
dos os prospectos sao assignados por Manoel
Cardoso Jnior, sendo falsos os que nSo forem
asignados.
N. 153
Recife, 55 de Abril de 189C.
Cidadao Manoel Cardoso Jnior.Acbando me
iscomoiodado no dia 18 do correte, verifique
qoe era febre; pelo que mandei em sua caso
buscar um frasco do sen Elixir Anti-Febril, de
qual tomei as 3 horas da tarde vinte gotas, an-
siada foram repetidas de 3 em i doras, duas ve
es; e mais urna de 15 gotas. No dia fegninie'
de manha, estar completamente extincta a fe-
bre.
Venbo, portante, agradecer-lbe o beneficio
toe tao generosamente me prestou.
Soa com sincero roconbecimento
De V. venerador e criado,
Josssim Diaa Jnior, empreado na merciaria
Ribeiro n. II, Travessa das Grases.
Estva sellada e reconhecida a firma.
Dentaduras artificiaes
Sob prsalo elstica, o cpresaSo pnea
maticA systemas novissimos neste Estado
pelo cirnrgiSo dentista Numa Pompilio
4 roa do Bario da Victoria n. 54 1 ao
dadas 8 horas da manha s 4 da tard
M athematicas E 1 e-
mentares e Escrip-
tura^o Mercantil.
Venancio Labatat dedica-se a preparar
qnalqner pessoa em esoriptaraslo mer-
cantil com 30 a 35 lices, conforme con
tracto, contina a lecionar as materias
cima roa Duque de Caxias n. 72,
1. andar.
Consultorio Medico oculista
O Dr. Berardo communica aos sues
olientes, que mndoo o sea consultorio do
predio n. 26 da ra do Bom Jess para c
de n. 9 da mesma ra onde continaa a dar
consultas de 1 hora aa 3 da tarde.
ResidenciaMagdalena.
Telephone n. 366.
Dr. MarcioDllo Lina
CLNICA MEDICOCIRURGICA
Chamados a qaalquer hera, na sua re-
sidencia, roa do BarSo da Victoria n. 59,
2a andar, ou no sen consultorio roa
Marques de Olinda o. 4, 1 andar, onde
d consaltas de meio dia s 3 horas da
tarde.
UZaUSSTSOLZNA S SSATBIZ LZSSOaH
MODISTAS "
Ra
do Cabug*
2.* ANDAR
n. 3
0 Di. Barros Carneiro e a fa-
brica a vapor linha Espe-
rta.
O Dr. Manoel Clementino de Barros Car-
nelro, formado em scienciaa medicas e
oimrgicaa pela faonldade do Rio de Ja-
neiro, medico adjunto da clnica do
hospital de Santa gueda etc.
Atteato que tenho futo aso dos cigarros
denominadosMmha Eaperancae bem
assim do fumoHygienico Nacionalda
fabrica do Sr. Antonio Francisco da Croa
reconhecendo pela analyse cbimica a que
proced, qoe o referido fumo e cigarros
nao enesrram principio algam nocivo s
faoccSes gstrica, sendo perfeitamente
toleraveis aos dyspepticos.
In fide medici.
Recife, 12 de Fevereiro de 1892.
Dr. Barro Carneiro.
O Peitioral da Anacahuite por aem
duvida algoma o remedio mais poderoso
e eficaz para combater as affeccSes da
garganta e pulmSes, que a sciencia tem
encontrado, a experiencia comprovado e o
testemuobo humano perfeitamente apro
vado.
A sua oomposicSo inteiramente ve-
getal, o perfeitamente inr-ffeusivo, con
servando se inalteradamente em todos os
paises idaptando-se admiravelmente
todas as idades, temperamentos, consti-
tuicSes. Suas curaa maravilhoiaa sSo
completa nao deizando nada a desejar-se.
' de su urna ntilidade em todos oa caaos
extremos ; porem vale mais usal o logo
desde o comeco de qaalquer ama molestia.
Como garanta contra as falsifica c3es,
obsrvese que os nomes de Lamman &
Kemp veuham estampados em lettras tran-
sparentes do papel no livrinho que serve
de envoltorio a cada garrafa
Acha-se de venda em todas as boticas e
drogaras.
Elixir depura-
tivo vegetal
Formula de Angelino Jos
dos Santos ndrade.
Approvado pela Inspectora Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julao de 1887.
Este depurativo de grande eficacia as mo-
lestias sypbiliticas e impuresa do sangue; assim
como em todas as molestias das senboras.
Tem curado radicalmente mnitas peesoas ac-
commetticas da terrivel molestia beriberi.
Rbeumatismo eyphilitico oa goiozo, dor seta-
tica eroptoes de pile, cancros, e cancros ve-
nreos, flores brancas, bvsterismo. frouxido de
ervos, irites e ootras inflammaces dos olbos
molestas do Dgado, escronbulas, escorbuto,
soffrimentrs de estomago, ulcerar, gommas, fis-
tolas, empiogens, darbros, pannos e mancbas,
a pelle, bobas e bobes, sarnas, catarrho e
quaesquer moldstias da bexiga, entre outrass
albuminuria, ourinas doces e sanguinolentas,
anemia, paralysia, erysipelas, e inflammacoe.
das peruu e ps, bemorrboidas, astbma, bydro-
celles, tumores, nevralgias, e elephantlaies ou
morpba, as irregularidades da meostruacao
Prova-8i! com aquelle numero de attestados ji
publicado! e os que existem em nosso poder a
efficaci deste elixir as molestias indicadas.
Nacional Pharmacia
33, Boa larga do Rosario, 35
A'rua Barao da Victoria n. 37 se dar toda e
qnalqner explicacao que for preciso acerca deste
preparado.
Cortado com a f*laiflFaeoea>
Modo de usar
Os adultos tomarao qoatro colheres da; de
sopa pela manha e qoatro ooite.
As enancas de i a 4 bdoob tomarao urna co-
lher pela manha e outra a noile e as de 5 a 11
anaes tomarao duas colheres pela manha e dua
a noite.
Deverao tomar banhos fros no moraos pela
man na e noite.
Resguardoregular.
Denles
Termina a horivel dor de dentes asan-
do o excellente preparado de Manoel Car-
doso Jnior.
Aa cartas qoe lho tem sido dirigidas
pelos jornaes de maior circulaclo, attes
tam a eficacia.
Depsitos
Drogara de Francisco Manoel da Sil-
va & 3., roa do Marques de lindt
n. 23.
Phrmacia Martias, roa Duque de Ca
xias n. 88.
Pharmacia Oriental, a roa Estreita dr
Rosario n. 3.
Pharmacia Alfredo Ferreira, roa do
Barao da Victoria n. 14.
Pharmacia Virgilio Lopes, ra Larg
do Rosario n. 31.
COIIERCIG
Bolsa Cosnmerelal de Peraaa
bae
eoragOcs emcuis da junta dos cor
BXTOBE8
Prava do Recife, 13 de Abril de 1892.
Cambio sobre Londres a 90 d/v 111/4 d. por
1J000 do banco.
0 presidente,
Eduardo Dubeax.
O secretario,
Augusto Pinto de Lemos.
t amblo
PIUCA DO BECIFS
Os bancos abriram a 11 18, a vaneando de pois
o meio dia at 111/4, a cuja laxa o mercado
fecboo firme.
Em papel particular nao constoatraoaaccio.
PBACA DO BIO DE JANKIKO
11 7/16 bancario, 11 9/16 particular.
cotaces de genero*
aSSDCAR
Para o agricultor
Braceo por 15 kilos. 8J300 a 84800
Somenos, idemdem. 5*000 5>00
Maecavado dem idem 40O0 a it200
Broto seeco ao sol idem idem 2*700 a 34300
Rtame idem idem .... 2*000 a 2*300
(Moas idem idem .... 7*600 a 8*200
Mercado muito animado.
A exportaco at 10 do corrate consta de.
13480 saceos e 3094 barricas de asacar bronco
petando 1 .V7.612 kilos e6685 saceos e 278 barri-
cas de asfcucar tnascavado pesando 457.623 ki
0 verdadeire remedio em
verdadeiro tempo
Jamis se dever fasor pouco caso de
toase e das coostipacSea, e nem tao pouco
esperar at qoe, os polmoes inflammados
e ulcerados, nio deixem mais espranos
algoma.
Logo no primeiro e mais leve symptema,
acada-*e immediatamente e lanoe-se mo
do mais delicioso e melhor remedio pul-
monar conhecido.
Agurdente
Por pipa de 480 litros 168*000.
Foram exportadas at 10 do correte
oas.
Caroeoa de algodao
Cota-se a 640 ris por 15 kilos.
93 pi-
Foram
kilos.
exportados st 8 Jo corrente 30 000
rabella das entradas de as8dcab b al
godXo
Mes de Abril
Dr. Silva Leal
Medico oceallsta
Recenlemente chegado da Europa e
oom prat ca nos principaea bospitaes e ol
nicas de molestia de olhot de Pars, d con
sultas todos os'dias uteis das 11 s 3 ho-
ras da tarde em sea consultorio, i ras
Duque de Casias n 73 Ia andar, entrada
pela Praca de 17, n. 73, (antigo Largo de
Collegio).
Residencia a roa Barao de S, Borja a.
16. Telephoae n. 507.
Chami das per esesjsto, em seu consol
ro, residencia, e aa pharmacia Martina
Dr. Bastos de Olive ira
Medico operador e parteiro
Tem o sea consultorio ra do Marque
de Olinda n. 1, 1." andar, onde pode ser
procurado todos os das uteis de 1 a 3
horas da tarde.
Chamados qaalquer hora, ra do
Dr. Joaquim Nabuco n. 2 A. Capunga.
Telephone n. 365.
Dr. Nunes Coimbra
ClnicaMedico -Cirargica
Especialidades : febres, partos, moles-
tias de. sen horas e de' cr sancas.
Chamados a quaquer hora na soa re
sidonciaCaminho Novo n. 163, junto
estacio; oa no sea consultorio, ra Mar
Es de Olinda n. 56, n te d consulta
11 s 2 horas.
Telephone n. 387
Oculieta
Dr. Barrete Sampaio, oculista,
ez-chefe de clnica do Dr. de
Wecker, de volta de soa via-
gem Eoropa, d consultas de
1 s 4 horas da tarde, no 1*
andar da casa n. 51 roa do
Baro da Victoria, {excepto nos
domingos e diaa santificados.
Telephone 285.
Residencia roa Seto de Setem-
bro n. 34. Entrada pela roa da
Saudade n. 26.
Telephone 287.
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com espeeiah
dado de molestias de aenhoraa e cranos
Consultorio e residencia roa da imp*
atria n. 18, 1 andar.
Consultas de 8 a 10 da manhl.
Chamados (por eecripto) quaquer hora
TKLKPHONK N. 226
EDITAES
ftcadlacentos publico.
MBI Da ABRIL DI 189S
I
A'.fandsga
Renda geral :
Do dia 1 11
Idem dii dia U
387:3651718
46:5544(17
Renda Do dia 11 1S
dem do dia 13
100:9724113
9:85747X0
Entradas
iarcacas .....
''apores......
inimacs.....
Estrada de Ferro Central
idem de S. Francisco .
dem do Limoeiro. .
Somma
Das
1 a li
1 a II
1 a 13
1 a 13
1 a 11
1 a 11
Assu-
car
Saceos
21658
2708
5413
23421
813
44338
Algo-
dio
Sacras
1196
938
215
1942
1641
5062
Algodao
Cota-se nominal a 104400.
At 10 do correte foram exportados 1368 sc-
ese e 200 fardos de algodao pesando 440.100 kilos.
Borracha
Cota-se nominal a 284000 por 15 kilos.
Carnauba
Co-se a 11 000 por 15 kilos nominal.
Caroeoa de
Jota-se a 14900 por 15 kilos,
Coaros
Soceos salgados na base de 15 kilos a 640 ris.
Verdes nominal 350 ris.
At 10 do correte foram exportados 3595 con-
ree e 900 1/2 de sola.
el
ror pipa de 480 litros 8040QO ba falta no mer-
sdo.
ajcoel
Per pipa de 480 litros de 26O*CO0.
At
sai.
10 do carrete foram exportadas 80 pi-
Pauta da Alfandecs
SEMANA DS 11 A 16 Da ABBIL DI 18SS
Alcooi (litro i....... 500
Algodao em rama (kilo) .... 600
Arras com casca uo) .... 90
Assucar retinado fkiloj Sj 566
Assacar bronco (kib) .... 503
Assucar mascavado (silo) JOS
Bagas de mamonas (kilo) ... 126
Borracha de leite mangan, (kilo) 14866
r+ff*i......... 290
Costos seceos espichados (kilo) 654
Coaros seceos salgados (kilo) 594
Coaros i-erdes (kilo)..... 315
Coarinnos (um)....... 14870
uracos de algodao (kilo) ... 42
Carrapateira (kilo)..... 120
Cacao (kilo)....... 400
Caf bom (kilo)...... 1*200
Gaf restolho (kilo) ..... 14000
Caf moido (kilo)...... 14400
Carnauba doto 14666
Cera em velas (tilo)..... 640
Dita em bruto oa preparada (kilo) 656
Caima (litro)....... 300
Cal (litro)........ 10
Cairao de Cardiff (ton.) .... 324000
rarinha de mandioca (lito) t 62
Oenebra (litro)...... 290
Sraxa (sebo)....... 633
Jaborandj (em folha) kilo 200
Leite de mangabeira (kilo) 14466
Mel (UtrO)........ 150
sulho(kilo ........ 62
Phosphato de ca da lina Rata (tone*
lada)......... 114000
Pelle de cabra (cento)..... 187*000
Pelle de carneiro (cento) .... 145*000
Sement de carnauba (arroba) 53
sola (meio)....... 44300
Sement de carrapateira (kilo) 1M
Sebo.......... 700
rataiaba (kilo)...... 40
rabosa de amarelio empranchee
(dniia)........ 1004
Somma total
433>919/845
110:686*833
54.7394678
Segandu seccao da Alfandega de Pernambuco.
13 de Abril de 2892.
O thesooreiro,
Floriano Domingnes,
O ebefe da seccSo,
Placido Pontual.
RECEBE DO UA DO ESTAD 0
Rendimeiito do dia 1 a 12
dem di i 13
21:628*597
834*834
O d .m'or Jos Comea Villar, jais substi-
tuto do commeroio da oidado do Becife,
capital do estado de Pernambueo_ em
vrtuda da le etc. etc.
Faco saber aos qoe o presente edital
virem, ou d'elle noticia tiverem, qae por
parte de Coimbra Quimaraes & Sobrinho
me foi dirigida a peticio do theor aeguin-
U :
Peticlo: Illm Sr. Dr. jais substituto
4 ditos de camaross a 3D0 rs. 14200.
71 cargas com farinna a 200 rs. 14A20J
15 ditas de fructas diversas a 300 rs. 4450
7 csrgas com gallir.nas a 500 rs. 34500
cassos com galliohas a 300 rs. *
32 columnas a 600 rs. 194200
46 logares a 200 rs. 9*200
6 sumos a 200 rs. (caneca; 142 ;0
57 compartimentos com farinha a 400 224860
34 ditos de comidas a 700 rs. 23480*
48 ditos com faxeodas etc. a 600 rs. 28*8.0
44 ditos com verduras a 300 rs.
8 dos de someiros a 1*
9 ditos de a 7C0 rs.
6 ditos de fressaras a 60) rs.
talhos a 2500
38 ditos a 2*
Rendimento de 1 a 11
13*200
8400-J
64300
34600
*
76*000
25045G0
2.640*160
2"9660
RECIFE Drainage
Rendimento do dia 1 a 12
dem de 13
22.463*531'
9:5134082
7524270
10.265*352
llovluiento do porto
Navios entrados no dia 13
New-York e escala24 das, vapor in
gle Amasonense de 1030 toneladas,
commsndante H Thomas, eqnipagem
31, otrgs varios gneros a Johnston
Pater 4 C.
Santos28 diaa, barca noruega Ebene
ser de 344 toneladfis capitSo J. O.
Mend-eba, equipagem 8 em lastro a He
mann Lundgren & C.
amo* s.hidos no metmo dia
Maceivapor ingles tM rinor comman-
J. Tener, carga varios gneros
Fernando de Noronhs wpor nacional
cJacohype > commandante Carvalho,
carga varios gneros.
Mt reado Muulelpal de dos
O uK):mt,nto deste mercado no dia 12 e
Abril foi o seguinte : Entraram :
32 bota pesando 4,492 kilos.
735 kilos de pelxe a 20 ris 14*700
3 con partimentos com mariscos a
100 ri. *30Q
Prejos do da :
Carne verde de 403 a 72j ris o kilo.
Sainos de 640 a 800 ris idem
Carneiro de 640 a 800 ris ideal
Farinha ele 360 a 480 ris a coiai
Milho de 280 a 320 ris idean
PeiiSo de 1*200 a (4600 idem
vji por es a entrar
Mes de Abril
Norte........ Seguranza........ 14
Sul.......... Cordoan.......... 14
Sal.......... Maranho......... 14
Europa..... Trent............. 14
Sol........ Avance.......... la
Enrosa...... Villede Rosarrio ... 14
Norte........ Braaif............ 15
Sal.......... berta............. 16
Europa..... Dordognee......... 18
Sul.......... S Salvador....... 19
Europa....... Catinta........... 19
Europa....... Magdalena........ 21
Norte........ Espirito Santo..... 21
Sul.......... Ciyde----,........ 23
Sal.......... Pernambuco........ 24
Europa....... Sckolar........... 26
Norte........ Jfano........... 27
vapores a sahlr
Mes de Abril
Europa...... Cordoan.......... 14 as
Sul.....
Norte ...
Sal.....
Sal.....
Sal.....
Norte ...
do comoxercio.Disem Coimbra Gaima-
raes & Sobrinho qae existem em sea po-
der as duas letras jantes, ama de dous
conloa novecientos e sessenta e tres mil
ris vencida em desenove de Maio de mil
oitecentos e oitenta e sete, e outra de...
3 2405000 vencida em 19 de MaiO de 1888
fceceitas por Manoel Wanderley Linsem fa-
vor de Cunha irmSos dt C, de cuja firma
fasiam parte os socios que constituem a
dos sopplicaoteB, vem requerer a V. S-
se digne mandar tomar por termo o pro-
testo que pela presente fazern, afim de
ae ditas letras nSo presorevam, sendo
o mesmo protesto intimado o sapplicado
devedor Manoel Wanderley Lins, por edi
tal, visto se achar em logar incerto e nao
sabido, o qae os suppli:lantes justificarlo
no dia e hora qne V. 3. designar. Pedem
a V. S. defermento. E. R. Merc. Re-
cife, 6 de Abril de 1892. O advogado
Dr. Augusto Vas. (Estava legalmente sel-
lada) mais se nao continha em dita
petijo, a qual teve o despache e distri-
DuigSo seguintes:
Despacho: D. A. Como requer ; o es-
crivSo designe dia para ter lugar a jus-
t.ficacao. Recife, t de Abril de 1892.-
Oomes Villar.
Distribaigao: A' Giraldes Oveira.
Em seguida o respectivo escriv&o lavrou o
teguinta : Termo de protesto: Aos 6 diaa
do mez de Abril de 1892, nesta cidade do
Recife, em mea cartorio, veio o solicita-
dor JoSo Caetano de Abreu, procurador
bastante dos sapplic^ntes Coimbra Guima-
raea & Sobrinho, e peante as tsaHBflS-
nhas abaixo assignadas disse^qae, por
parte de seus consttuintes reduzia a ter
mo o sea protesto constante da petieo
retro, que tua faaendo parte deste. E de
como assim o disse assigna o presente
termo com aa mesmas testemunhas.
Eu, Antonio Augusto da Frota Mene-
aos, escrivSo interino o escrevi JoSo
Caetano de Abren, J ovino Rodolpho de
Oliveira, Balthazar Jo- dos Res FilhoaE
mais se nSo continha em dito termo,depois
tendo os supplicantes justificado
gado na sua pati^So, quanto a ausencia do
supplicado, produsindo taste ainnhas que
depuaeram convenientemente, subiram os
autos conclusao do doutor juir de direito
do commercio, qae n'e la proferir a sen
teas-i do theor seguint.:
Sentenga :Em vista dos depoimeatos
de iolbas e to!h*shei por jusitifioada a
ausencia em logar inserto e ntt sabido
de Manoel Wanderley Lins, e ao memo
intime-Be por editaes o protesto a flhaa
para a mterrupcSo da pres^ripcSo dos ti-
ntillos olhas.
Cusas ex-causd-
Recite, oito de Abril de mil oito centos
e noventa e dous. Aatonio Domingos
Pinto. E mais se nio continha em dita
sentones, que por despache de hontem
datado, mandei cumprir.
Em cumprimento de dit sentenca e
despacho, o escrivao competente passoa o
presente edital, pelo theor do qual chamo,
cito e hei por intimado o supplicado Ma,
noel Wanderley Lint., ausente em logar
incerto e nao sabido, para que no preso
de trinta das compareca ante este jaiso
requerendo e allegando tado o qae for
a bem de seu direito e justiya ; usando
afinel intimado por todo o contedo da
peticSo, despacho, tenteos e oompetenle
termo de.protesto, aqu transcriptos. E
para qae chegae ao conhecimento de,
todos, especialmente do justificado Ma-
noel Wanderley Lins, mandei pasear o
presente edital qae, sendo por mim as-
sigoado, aera publicado pela imprensa e
1 miado no lagar do costme.
Dado e paasado nesta cidade do Recife,
capital do estado de Pernambaco, aos 9
de Abril de 1892.
Paga este mil res de sello e quinhentos
de emolumentos pela aasignatara.Eu,
Antonio Augusto aa Frota Meneses, eso
orivao interino o esarevi.
Jos Gomes Villar.
N. 16c=Rs 1^500.
Pagou mil e quinhentos res, sendo qui-
nhentos rea de e molamentos e mil res
de sello.
Salla das audiencias do Recife, 9 de
Abril de 1892.
O escripturaric.
Gama Lobo Filho.
Pelo thesocreiro.
B. Leal.
estradas de ferro, emquanto a materia
nao for regulada por le Federal deixa de
ser attendida s ultima parte do supradito
officio. Saud e fraternidade Antao
Gongalves de Furia.Sr. G&vernador do
Estado de Pernambaco.
2.a SeccSoPalacio do Governo de
Estado de Perm-mbuco, em 12 de Abril
de 1892.
EDITAL
Da ordem do Vico Goveroador do Es-
tado fago publico para os devidos effei-
tos, qae no provimento do lugar de succes-
sor do Escrivao dos Fitos da Fazenda do
Estado,coronel Luiz Augusto Coelho Cintra
concorreram os cidadaos Manoel Seve Fi-
lho, Joa Lu z da Costa Rocha, Vicente
Licinio da Costa Campollo e Franciseo
Ribeiro Vaeconcellos.
O Sacratario,
Francisco de As3ia P^reira Rocha.
Edital n. 86
Prazi)de30dias
De ordem do Sr. Dr. inspector se fas
publico que as 11 horas da manha de 19
do corrente,serao vendidos em consumo,
porta desta repartigao, os seguiatea volu-
ntes :
Armasen) n. 1
C D P C. Seis caixas, ns. 7672/7677,
vindas de Hamburgo a 24 de Agosto do
anno passado, no vapor allemao Campi-
as, consignado Compatihia de Drogas
e Productos Cbimicos, conteni peso li-
quido 600 kilos de man.
Armazem n. 3
C D P. Urna caixa, n. 14, viada de
New-Yirk a 13 de Agosto do anuo pausa-
do no vapor americano Vigilancia, consig-
nado Companhia de Drogas, contendo
2 kilos de catlogos de ama e cor de 136
kilos de livros impressos brochados.
C A. Cinco harris, ns. 25[29, vindos
do Rio de Janeiro no vapor Man a em
18 de Agosto do mesmo auno, contendo
1.095 litros de vinho nao especificado.
Marca diamante 459. Urna caixa,n. 1,
vinda de New-York em 24 do mesmo
mez, no vapor americano Advance, con-
signada a Miranda & Souza, contend 64
kilos de bragoa de ferro p .ra balangas
Segunda seceso da alfandega de Per-
nambuco, 13 de Abril de 1892.
O cheie,
Feliciano Pontual.
Estrada de Ferro Cen-
tral de Pernambuco
Edil
De ordem do Dr. Director Eageaheiro
Chefe, taco constar ao publico qne na
quinta feiis 14 do correato haver om
trem extraordinario do Recie para Jaboa-
to aa 9 1|2 horas c'a noits ; e bem assim
qae na sexta feir 15, nao circnlarSo os
trens ds Serrs e da Victoria e somonte
os de Suburbio*.
Recife, 13 de Abril de 1392.
O Secretario,
Julio Cavalcante.
DECLARARES
Ven ravel
Coflfraria do Senhor Bom Jesas
di Va-sacra
3 h
Trtnt............. 14 as 13 h.
MaranMio......... 14 as S ti.
Campana......... 14 as Ib.
Baha........... li s 11 h.
Branl............ 14 as 3 b.
Olinda..........13 as 5 b-
lndemnisadora
Companhia de Seguros
MARITmOS E TKiRESTRES
stauftelecldsi en 18S>S
atado ffluaueelro en SI de le
zeaabro de 18S8.
Capital 1,000:0001001
Pando de reserva 0:376|00(
Sioistros paco? i,776:683|00f
44Roa do Commercio -44
O Dr. Jos Paulino Cavalcante de Albu-
querque, jais municipal e do civel do
municipio de Quipap, por forga de le,
etc
Fago saber aos qae o presento edital
de trinta das virem, e delle noticia t-
verem, especialmente sos ausentes, inte-
ressados no sitio Quipap, patrimonio da
matriz da mesma villa, qae na prime ra
audiencia deste mea jaiso. Sudo qae se-
jam os meamos trinta das, se vai proce-
der a louvacao de agrimensores e arbitra
dores qoe demarqaem e procedam ao re-
conhecimento d s limites do mesmo sitio.
E para qae ehegae a noticia s todos os
ausentes e interessados no referid sitio,
mandei pissar o presente e affixar no la-
gar mais publico desta villa do Altiaho,
e pabliaal-o pela imprsnsa.
Dado e passado nesta villa de Qaipap,
aos 7 das do mea de Marco de 1892.
En, Miguel Josqaim do Reg Barros,
escrivao qu eo escrivi.
Jos Paulino Cavalcante de lbuquerqui.
A mesa regedora desta contraria convida a
todos os nossos carissimos irmios para compa-
rece rem paramentados de seas habita 1os para
as8istirem os actos e acompanaarem as procis-
coes nos das quinta-feira, pelas 10 horas da
manha, para assislirem a missa solemne da ex-
posico do Santissimo Sacramento do Santo &
pulenro ; na sexta-feira, s 7 horas de. manba, a
missa da Paixae, s 4 horas da tarde, para
compaoharmos a procissao de enterro, e do*
mingo, a 6 horas da manba, para acompannar-
mos a procissao do Sennor Ressuscitado qte
em de sabir da matriz do Santissimo Sacramen-
to da Boa-Vista, para as qaaes tivemos o honro-
so convite da mesma irmt:dade.
Consistorio da coafraria do Ser or Bam Je 08
da Via sacra, 11 de Abril de 1802.
O e3crivo,
Sebastio Amaral.
5.a SeccSo.Secretaria do Groverno do
Estado de Pernambaco, 13 de Abril de
1892.
EDITAL
Por esto Secretaria se fas publico para
conhecimento dos interessados o theor do
aviio n. 1 do Ministerio da Agricultura,
Commercio e Obras Pablicas, do Io do
correte mez.
O secretario,
Fraosoo de Asis P. Rocha.
- .
Ministerio dos Negocios da Agricultura
Commeroio e Obras Pablicas Ia Direc-
tora dos Obras Publicas.2a Seccao.
N. 1Rio de Janeiro, 1 de Abril de
1892.
Devolvendo vos os documentos qae
acompanbaram o vosso officio de 9 de Ja-
nho do anno prximo passado, relativa
mente concessSo para coastrnccXo da
da Estrada de Ferro de Santa Rita, Itam-
b, cbeme declarar para vossa inteli-
gencia qoe em face do srt. 13 ds Coas
tituiclo, oareoendo o poder exesutivo de
competencia par: effe.tivar cjncesrSes de
Companaia de Trllhos Urba-
nos do Recife Olinda e
Bebenpe.
AVISO AOS PASSAGEIROS
Reconhecendo a gerencia da Compa-
nhia necesadale de multiplicar em Olin-
da os pontos de estacao do trem afim de
melhor servir certos pontos da cidade de-
liberen anteriormente a requerimento de
diversos passageiros para urna parada noa
Milagrea, e agora pela mesma forma, a
comecar do dia 3 do correte far outra
ne Pisa, o qae resol ven Jo espera que
mereca a spprovacSo de t:os os freqsen-
tadores da iin'ia f ;rraa, desde que as
distancias intermedias ser recuperado o
tempo perdido, nSo sendo prejudicada h
hora da chegada as estachas extremas.
Outrosm avisa aos Srs. passageiros do
2.' classe que resolva es tender a essa
classe o mesmo favor de 1.a c!asse quan-
to a pasagem de menores, mandando
para iaso imprimir meias passagens que
serao aceitas st aos 14 annos de idade,
sendo gratuitas as passagens dos menores
at 6 annos ; iato desde ]i.
Recife, 2 de Abril de 1892.
O gerente,
A. Eereira Simts.
Companhia
Refinadora Mercantil Assncaseira
4.* chimaba
Da accordo com o que prcc-jita o art. 15 des
estatutos desta companbia. sao convidados os
senhores accionistas a reasarem a cuarta en-
trada do capital razao de 10 0/0 ou 101000 por
accio, at o dia 14 de Mai) oroximo vindouro,
das 10 horas da mana i 3 ia urde, no caes do
Capibaribe o. 54.
Recie 14 de Abril de 1891.
Jos Joaquim da Costa Mato
Presidente.

I
" I
f \

s
\



?>
t
v.- k
P iv 'ti^ti S <* y
n

- V %\\
.1*v
A -
t _
'

Thesouraria deFa-
zenda
<
Rece lbimento de no:s
De ordem do Sr. Dr.i nspector fi-se publico
que, por deliberaos > daj anta administrativa da
caixa de amortisacao, em sesean de 23 de Peve
reiro ultimo, presidida pelo Sr. Ministro da Pa-
zenda, fui prorogad) at 30de Juatio deste anno,
o recolhimento das notas Jo Taesouro de ICOf e
5005O0O, da 5* eslampa, en circolacSo.
Thesouraria ae Fazenda do Estado de Pernam-
buco. 19 de Marco de 1892.
0 secretario,
J. Gome3 da Silva.
Derby Club de Per-
nainbiico
NSo se tend reunido hoje numero suf-
ficiente de accionistas, em assembla ge-
ral, para tomarem ccuhecimento do rea-
torio, parecer fiscal, e cantas do anno
s >cial findo, eleger Be presidente, e se
cretario da aesemblea geral e commiasac
fiscal, que devem servir d'ora em diante,
eos termos dos respectivos estatutos ; de
covj ?.onvido-os pura o da 16 do proxi
mes de Abril, as 2 horas da tarde na sede
da mesm aociedade, ra Duque de Ca-
sias n. 20, Io andar.
Secretaria do Derby Club de Pernem-
buco, 31 de Marco de 1892.
O secretario,
6. Guimaret.
Thesouraria de Fa-
zenda
Substituido de apol ce perdida
De ordem do cid&d&o Dr. inspector,
faco publico, para os devidos fina e de
accordo com a ultima parte do art. 108
do Regulamento de 14 de Fevereiro de
1885, que o Sr. Francisco Octaviano de
Amida Cmara, tendo perdido a apolice
da divida publica n. 181666 do valor no-
minal de un cont de reis e da emisaZo
de '869, requeren a soa BubstituicSo e o
bu requerimento ter o conveniente des-
tino depoia de 15 diaa a conta da presente
data.
Em 1 de Abril de 1892.
O secretario,
J. Oomes da Silva.
Companhia deTecidos
Paulista
' Sao convidados o Efnbores accionUtu a rea-
lisar de 8 a 30 do correte, do escriptono pro
visorio ra do Bom Jess n. I, pavimeato ler-
reo a quaria entrada do capital, na raso de 30
0/0 ou 60*000 por aeco, das 11 boras s 2 da
Urde.
Recite, 7 de Abril de 1892.
Jos Antonio Sara i va Jonior,
______________Director secretario_______
Estrada de ferro de Recife
Limoeiro e Timbaba
AVISO
Como de costme, nao Divera trens nesta
Iitha do dia 15 do crteme.
Recife, 13 de Abril de 1892.
J. H. Conolly,
_________________Superintendente.
Santa Casa de Mise*
ricordia do Recife
A Junta administrativa desta Santa
Cata, tendo de mandar celebrar no dia
14 do corrente pelaa 10 horas da manhS,
na igreja de Nossa Senhora do Paraso, a
miasa solemne que ha de preceder a Ex-
posic&o do Santisaimo Sacramento em
Lana-perenne at as 7 boras de tarde,
convida a todos os Irmlos e ao publico
para aaaistirem a esee acto- Fr2o guarda
ao Santisaimo Sacramento os segnintes
mordomos :
De meio dia a 1 hora
O Exm. provedor:
OSr. tbesoureiro.
De 1 la 2 horas
O Sr. Dr. Prxedes G. de Soasa Pi-
tanga.
O Sr. Dr. Manoel da Trindade Piretti.
Das 2 s 3
O Sr. commendador Jo Adohho Ro
dignes Lima
O Sr. com nendador Ma?' }. Antonio
Cardse
Das 3 s 4
O Sr. Dr. Manoel Gomes O Sr. Oraciliano Octavio da Crus Mar-
tina.
Das 4 as 5
O Sr. coronel Apo'inario F. de Albu-
querqie MarauhSo.
O Sr. capitSo Manoel da N. Cesar Bur-
Umaqui.
Das 5 s 6
O Sr. Dr. Laurino de Moraes Pinheiro.
O Sr. Demetrio Acsacio de Araujo Bas-
tos.
De 6 s 7 ( hora do enceramento)
O Sr. commend&dcr Joe Vicente de
Torres Bandeira.
O Sr. coronel Francisco Faustino de
Brito.
Secretaria da Santa Casa de Misericor-
dia do Recife, 12 de Abr:l de 1892.
O escrivao.
P. R. de Souza.
Veneravel
Irmandade do SS. Sacra
ment da freguezia de S.
Jos
De ordem do Irmo jaix, convido aos nossos
earissimos irisaos para se reuoirem em nosea
matriz, as 3 boras da tarde de sexta feira 15 do
corrente, afim de incorporado? acc.inpacnarmos
a [Tocisso do Senbor Mono que te rtalisasa ca
matriz da Boa Vista.
Consistorio, em II de Abril de 1892.
O escrivao,
Amonio Carlos Borroneo dos Santos-
Santa Casa de Misericor-
dia do Recife
Por esta secretaria s2o chamadas as
amas, que estilo ancarregadas da c-eaco
de expostos para virem, accompanhadas
das meamos, receber as mens&lidades de
de Janeiro a Marco findo, no salo do
mesmo estabelecimento, pelas H horas da
maflbS, do dia 21 do corrente.
Secretaria da Sar.'a Casa de Miser'eor-
dia do Recife, 13 de Atril de :892.
O escrivo,
P R. de Souza.
Club Internacional do
Recife
O director de mes tem a honra de con-
vidar aos Srs. socios para abrilhantarem
com suas presentas a reuni&o familiar
que ter lagar na sede do Club em a
noite de 16 do corrente.
Recife, 9 de Abril de 1892.
O director de mes,
Corbinisno de A. Fonseca Filho.
Estrada de ferro de Ribei-
rao a Bonito
SSo convidados todos os Srs. e colonia*
tas para a assemb'a geral, que ter lu-
gar na sede da empresa, a rna Duque de
Caxias n. 74, 1* andar, 6m 20 ;do correa-
te, ao meio dia, para se tomar conheci
ment das cont- s da adminiatrac&o, e pro-
ceder a cleicSo do novo cocslha fiscal.
Recife, 6 de Abril de 1892.
O gerante,
Jote Bellarmino Pereira de Mello.
Ce mpan hia explora-
dora de .reductos
Calcreos.
A directora convida aos Srs. accic
nietas a realisar em a 3.' entrada de suas
accSes na rasZo de 10 r0 ou 20)9000 por
accAo no praso de 30 dias contados desta
data sendo que por esta occasiSo serSo
trocados ca recibos das entradas anterio-
res pelas respectivas cautelas.
Recife, 17 de Mtrco de 1892.
J. Cardoso Ayres.
Servindo de Secretario.
Companhia de Bebe-
ribe ,
Nao se tendo reunido os Srs. accionistas
desta companhia as daas ccnvocagSeB
feitas pora deliberar sobre a reforma
dos estatutos, sSo de novo convocados,
pela terceira ves, para o mesmo fim, de-
vendo a assembla geral extraordinaria ter
logar com qualquer que seja o numero de
accionistas presentes, na forma da lei.
A reuoiSo ter logar no dia 18 do cor-
rente mes, segunda feira, ao meio dia, no
primeiro andar da casa n. 71 a rna de 15
de Novembro.
No escrptorio da Companhu diatri-
buem-se folhe'.os com o projecto dos esta-
tutos.
Recife, 9 de Abril de 1892.
Cecilisno Maraede
Director gerente.
Jos Ferreira Jacobina
Director secretario.
x3:xDP3pa3aDB.oxwxa
DO
CAMPO GRANDE

Companhia Serrara Per-
nambucana
Convido aos Srs. accionistas a realisarem a 3'
entrada, a razao de 10 % oo 10*000 por cada
accio, at o dia 18 do corrente, a toa do Viga
rion. 7. armszem.
Recife, 2 de Arbril de 1892.
secretario.
Dr Alvaro Pinto Alves'ectol
Companhia
tatilbco c Tanoiria echan.-
ea Parahvbana
Chamada de capital
De ordem de Sr. director presidente, sao con-
vidados os ssnnore s accionistas desta compsobia
a rr-aliurem a sexta entrada oa razao de 10 0/0
pon 30* por accao, at o dia SO do corrente, no
largo do Corp o Santo n. 2.
Recile, 11 de Abril de 1892.
Manoel Lopes de 84.
Banco missor de Peroanbaco
Cautella perdida
Teodo o Sr. Dr. Joto Ribeiro de Brito
allegado perante a administrado deate
banco terse-lhe deseneaminhado a cautella
de quarenta accSes do mesmo Banco de
n. 182, fago publica qse dentro de 30 dia
desta data nao ha vendo reclamaco esa
contrario, ser lbe-ha ntregae nova centel-
la, ficando aquella de nenbnm valor.
Recife, 2 de Abril de 1892.
J. M da Rosa e Silva.
Director secretario-
PROJECTO M IN8CBIPCA0
Da 18." corrida a realizar-se domingo 24 de
Abril de 1892
i. PASEO 24 DE ABRIL 800 metros. Animaos de Pernambuco que nSo
tenbam ganho premios at 30 de Marco de 1892, "pkemiOk : 200|$000
so primeiro, 50(5000 ao segundo e 20(J000 ao terceiro.
t. PAREO LI3ERDADE 900 metros. Animaes de Pernambuco que nao
tenham ganho em distancia supericr a 1.000 metros nos prados do
Reoife. peemos : 2O0(JO00 ao primeiro, 5O|JO0O ao segando e
204000 ao terceiro.
PAREO- VELO IDADE 850 metros. Animaes de Pernambuco.
PREMIOS : 2004000 ao primeiro, 50S000 ao segando e 20)JOO0 ao
tere airo.
A. PAREO ORDEM. 150 metros. Animaes pungas e de Pernambuco.
premios : 250#0G0 ad primeiro, 70,iQO ao segundo e 254000
ao terceiro.
i. PAREO- HIPPODROMO DO CAMPO
Animaes de qualquer pais. PREMIOS
* ao segundo e 50000 ao terceiro.
. PAREO IGUALDADE 800 metros.
nao tenham ganho em superior distancia, premios
primeiro, 505000 ao segundo .e 20(5000 ao terceiro.
1." PAREO PROQRESSO 95 i metros. Animaes de Pernambuco que nao
tenham ganho no Prado em 18f 1 e no Derby em 1892. premios:
2005000 ao primeiro 500000 ao segundo e 200000 ao terceiro.
0 PAREO IMPRENSA 900 metros. Animaes de Pernambuco. premios :
2500000 ao primeiro, 700000 ao segundo e 250000 ao terceiro.
Observa6e8
De accordo c;m o ait. 5." do cdigo de corridas, nSo poderlo ser inscriptos
non pareos Velocidad oa animaes Pyrilampo, Piramon, Maranguape, Maurity s
no pareo Ordem o animal Atlante; no pareo Imprecas o animal Piram Os Srs. propietarios declararSo as propostas qual a cocheira oa tratador
a que se acha confiado o animal.
A inscripclo encerrar-se-ha terca-f'ira, 19 de corrente s 6 horas da tarde
na secretaria do Hippodromo a ra 15- de Novembro n, 55, 1 andar.
Secretaria do Hippodromo do Campo Grande, 13 de Abril de 1892.
O SECRETARIO,
DERBY CLUB
DE
PERNAMBUCO
s
1:
GRANDE
: 5000000 ao
Animaes de
-1.800
primeiro,
metros.
1500000
Pernambuco, que
2OO0OOOao

A RE ALISAR-SE NO
Dia 17 de Abril de 1892
Principiar s 11. horas damanha em ponto
Ufme*
3
!
Pello
\alnra
lid.
cor ta vesti-
menta
Hroprieiario.
i. Par?o-C0NS0LAC0800 metros.Animae3 de Pernambuco que nao tenham gaohenos
prados do Recife, salvo as corridas de 8 de Marco de 1891,13 de Dezemb-o
de 91 e 24 Jaaelro
V000 ao 3.'
deste anno. Premios : 200*000 ao 1. 40*000 ao 2.' e
Augusto G. da Suva.
Faculdade de Direito i 2. "r e"mnado8 **]ot
Oe ordem do Sr. Dr. director e em Para concorrer a praca cima
cu nprimento ao diaposto no art. 267 do
preten-
Thesouraria de Fazenda
Aos possuidores de apolices convertida*
De ordem do llhn. Sr. Dr. inspector desta the-
souraria se taz puDlico, para conhecimento dos
interessados, a declaraco infra :
> AOm de 8>* cumprir o disposto no artigo 7-
do decreto n. 823 A de 6 de Ootubro de 1890,
convido os possuidores de .-plices que requere-
ram a sonversSo das rnesmas, de cooformidade
com o referido decreto a declarar nesta repar-
t;c&o e as th 'sourarias de fazendas oade ellas
esiiverem inscriptas, dentro do praso de sessen-
ta dias. se qoerem os seos novos ttulosnoml-
nativosooao portador.
Caixa de Aroortlsacao, Rio de Janeiro. 56 de
FeveMro de 1892.M. A. Galvio.
Thesouraria Faienda do Balado de Per-
nambuco, Si de Marco de 189!.
O secretario.
Jos Gomes da Silva
Hippodromo do Cam-
po Grande
Terdo resolvido este directora esta
belecer do dia 23 deate mes em diante
(at ulterior deliberaslo) o jogo de Io
por coudelaria, torna isto publico, e pede
a todos os Srs. proprietarios para pres
tarcm na secretaria as informacSes ndis-
pensaveie at o dia 21 do mesmo mes,
de accordo com o cdigo de corridas des-
te estabelecimento.
Secretaria Jo Hippodromo do Campo
Grande, 4 de Abril de 1892.
O Secretario,
A ugusto O. da Silva.
no art.
de reto n. 1232 F de 2 de Janeiro d-
1831, taco publico que esUrSo abortas ss
mitriculas para os cursos desta faculdade,
a contar de 1 a 14 de Abril prozimo viu-
do iro.
Para a matricula em algnma ou em to-
da as oadeiras da 1.a serie de qualquer
don cursos o estudante devera provar, com
requerimento ao Dr. director :
1- achar-se habilitado na forma dos arta.
265 ou 266 ;
2' ter sido vaccinado com bom resul-
tado ;"
3- haver pago a taxa de 400000.
Para a matricula em algnma ou em to-
da i as oadeiras das series segnintes, o
ale mno dever apresentar :
l* certidJo de approvacSo as materias
da serie anterior ;
i- conhecimento de haver pago a refe-
rida teas.
Art. 265. Para matricula nos curses
de sciencias aociaes e jurdicas, necea-
sai io exhibir certificado de estudos secun-
da ios ou titulo de bacbarel de accordo
com os arta. 38 e 39 do decreto n. 981 de
8 de Novembro de 1890.
Art. 266. Para oa curaos de notarsde
derer o matriculando exhibir certidio do
haver sido spprovado em portugus, ari-
thnetioa, historia do Brasil e geograpbia
em exames feitoe no Ojsacssio Nseional
ou n'outros estabelecimentos a este equi-
parados.
A inscripcSo para a matrcula poder*
ser feita por procurador, si o alumno tiver
justo impedimento, a juiso do director,
sefruir a ordem do recebimento dos re-
qu jrimentos, e si dous ou mais estudastes
se spreaentarem simultneamente, para ae
nacreverem na meama cadeira ou na
raesma serie, guardar se ha na inscnpcJU)
a precedeccia determinada pela ordem al-
phiibitica de seus comes.
Secretaria da Faculdade de Direito do
Bocife, 24 de Marco de 892.
O sub-secretario,
JotZo lelesphoro da Silva Fragoso.
deverSo
os licitantes depositar nes repartieBo im-j
preterivelmente, na vespera do dia da
arrematacSo, das 9 horas da manhS as 3
da tarde, a quantia de 731761 reis, equi-
valente a 5 [. do respectivo orcamento,
conforme determina o artigo 42 do regu
lamento em vigor.
O licitante, cuja proposta fer acceita e
depois de approvada pelo governo nlo
ser admittidoa assignar o contracto da
obra sem aue prove ter feito no Thesonro
deste Estdo unu canelo em dinheiro ou
titulo da divida publica equivalente a
10 do valor do contracto, e sem que
tenba pago os competentes emolumen-
tos.
O proponente que deixar de cumprir o
disposto na clasula anterior, dentro do
praso de 15 dias, nlo poder assignar o
contracto da obra, assim como perder o
direito ao valor da cauc2o prestada.
O arrematante nlo ter direito a in
demuisa^So de qualquer natureaa pelos
prejuisos que tiver na execugao das obras
e ser obrigado a seguir e cumprir fiel
mente as ordena e instruocSes do ooge-
nheiro fiscal.
Secretaria da Directora Geral das
Obras Publicas, em 30 de Margo de
1892.
O Secretario,
Jote de Amoritp.
Bocacio.....
Alabama....
RiodaPrala.
Ventoroso...
Cjngo......
V a-abo.....
Matin.......
Archiven-.
Rodado .....
Castanho
Rodado......
Castanho......
Alazo........
Castanho___
Russo.......
Zaino.......
Pern.
51
51
53
31
51
51
31
51
Salmo e ouro.......lAntonio de Mello.
Li8trado.............IJ. B. de Oliveira.
Encarnado..........|J. da Silva.
Lyrio e oaro.........'Delfino Costa.
C. F. de Oliveira.
Cond. Io de Jnnho.
J. C. H. C.
Silva 4 Ribsiro.
Grenat. ene. e branco.
Ene, booet preto. ..
Preto e encarnado..
Amarello e roso......
2. PareoCOICLSAO1000 metros-Animaes de Pernambacoqoe nSo tenham ganho nes-
tes 4 meies do Derby e eguas de Pernambuco. Premios: 200*000 ao Io. 40JO00
ao 2* e 20*000 ao 3.*
1 37 IPreto, branco e ene.. Coud. Nerundi.
2 51 1 Amarello e roxo..... A. M. A.
3 Sans-souci...| D. Anna L. Mattos
4 37 'Azul e encarnado.... Gorreia & Rezende,
3 PareoPROSPERIDADE800 metros-Animaes de Peruambnco qae nio tenbam ganho
uestes 10 mezes no Prado e no Derby. Premios : 200*000 ao Io, 40*000 eo
2 e 20*009 ao 3.
Dublin......
Mirante......
Nictneroy...
Cyclone.....
Matin.......
Al I y Stoper..
Rodado.
Castanho....

Rodado......
Russo.......
Rodado......
53
9 55
m 55
55
51
51
Azul e branco.......
Azule ouro.........
Rozoe preto.........
Encarnado...........
Preto e encarnado....
Corpo oran. mang. pr.
Azevedo fe C.
Coud. Mouriscana.
A. A. F. Tarques.
Coud. Fragoso.
J. C. H. C.
Coud. Rosarinho.
i." PareoPRADO PERNAMBUCANO1.200 metros-Animaes pungas e de Pernambuco.
Premios : 250* so i.; 60* ao 2. e 23* ao 3.
liDruid........i 5
2|Faceira.......[ 4
3 Moema...... 5
4|Tenebrosa....| 4
Zaino.......
Rodado .....
Zaino.......
Rodado.......
Pernam... 56
51
a 54
52
Ouro e preto.........
Azul branco e ene...

Encarnado e branco.
L. Lina.
Coudelaria
C. fie" C.
Cruzeiro.
5. PareoVELOCIDADE900 metrosAnimaes de Pernambuco que nao tenbam ganho
em distancia superior a 1.000 metros. Premios: 200* ao 1*, 40*000 ao 2 e
20*000 ao 3.*
1 convoca cao
lllppodrono do Campo .rande
Assembla Gtral Extraordinaria
SSo convidados os Srs. accionistas para
reunirem-se em asiemb's geral extraordi-
nario, no dia 2b deste mes, as 6 1|2 boras
tarde, ra do Imperador n. 55 Io andar
para deliberaren] sobre a reforma des cf-
tatutos. v
A etsembl geral t poder funecionar
com dons tercos do capital.
Secretaria do flippodronto do Campo
Grane! e, 6 do ^vbril de 1892.
O secretario,
Awjusto O. da Silva.
Obras Publicas
De ordem do oidadSo Engenheiro Di-
rector e em virtude da autorsacSo da
Just Governutiva do Estado, oontida
em cfficio de 28 de Mareo, faco pu
blioo que no dia 16 do prximo me k>-
dc iro, nesta directora receheio re sjtr-
poiitas em cartas fechadas dcvidamtnte
estampilladas, para wteoM^Bo fli obr
de reparts do pontilhAo construido em
terrss do eogeoho Gi>va; em A^u Pre-
ta, de contormidade com o ornamento, oo
valor de 1:4750220 reis.
As propostas deverlo ser assignadas
pelos licitantes com as firmas recooheci-
dau e devero declarar o preco pelo qual
se obrigam a ejecutar a obra como o
local de sua residencia e habilit c5es que
poiiiuam para dirigir os trabalbos ; as
quics serlo .bertas ao meio da em pre-
sar ca dos proponentes.
Havecao du.s ou mais propostas em
completa igualdade de ondigSes, serlo
chumados oa pr .'ponentes para daclarsrem
quites as modificacSes que fasem, afiro
de celebrar se o contracto com aqaelle
quu maiores vantagens cfferecer.
!3o serlo ecceius ss propostas noa se-
gnintes cssos;
:i As que excederem dos pregos do
ornamento.
!l As que nlo forem organisacas de
accordo com o presonte edita!.
1 As qusjs nSo offerecerem garantas
exigidas.
' As que se basearem aobra os pro-
cos das propostas dos cutros concurren-
tes.
!) As que forem spresentrd pv "-
sois que tenba J
tractos celebr.u. M... _
Orga ment e mais condic3es do
tracto soban ae testa Secretaria, onde I
Glub Carlos Gomes
De ordem di directora, previno aes senheres
socios que foram cedidos os saldes deste clnb na
noute de 16 do corrente, a urna commissao, para
ler logar om sarao carnavalesco.
Secretaria do Club Carlos Gomes, II de Abril
de 1892.
0 t- secretario,
Joao Antones Filho
Ccmpanhia de i rilhos Ur
baos do Recife a Olioda
e Beberibe
Na quinta e sextafeira santas obser-
var-se ha o seguiote horario : quinta feira
os trens da tabella ordinaria at 9 12 da
manhS, havendo a orna hora um tram ex-
traordinario do Recife a Olinda e Beben-
be e d ahi em diante os segnintes :
Do Recife a alinda 3 lj25 1|2-
7 1|2 9 l\>.
De Oi.ni.. ao R:oife 2 lj2 41j2
5 1,2 e 8 1,2.
O,. Recite a Beberibe 4 1126 1.2 e
8 lrt.
lie Beberibe ao Recife 3 li25 li2 e
7 1,2.
Sexta-feira
Do Recife a O.inda 7 Ii29 Ijg e 12
horas.
De Olinda ao R c:fe, 6 1,2-8 1|2 e
11 he ras.
Do Kecife a Bebsribe 8 1,2 e 10 1,2.
De B.-berib* au Kecife 7 1|2 e 9 112.
*Kw^8a Tarde
Do Recile a, Olinda 3 12-5 1,2 e
7 1,2. p*t
Lo Olinda au Recifo 1 b.- 4 1,2
lil(8 1|2.
Do Recite a Be'oeiribe 1 h.4 1,2
6 1|2 e 8 1,2.
De Beberibe ao Recife 12 h.3 1,2
5 1,2 e 7 1,2.
Escriptono da Companhia, 12 de Abril
de 1802. I
O gerent',
Antonio P. Sim3ea.
Companhia de Fiacao e Te-
ciclcs de Pernambuco
Sao convidados os possuidores de cbrijzacSea
prelerenclaes a recebereoi. no escriptoriu ds.
meama Companhia a ra Jo Bom Jess n- 42,
lo dia 1 do correte em diante os j uros do se-
estre vencido boje.
~| coopon sera cortado no acto do pjgamenlo. I
cife, de Abrde 1892.
O secretorio,
Jos Joao de Amorim.
Sedente, xe-
Giia......
Galt.......
Despota.....
Tudo-......
Birlim......
Pigmen.....
Alazo......I Pern
Rodado.....
Russo pedrez
iBato.......
Zaino.....
1
55
55
55
51
55
55
Azul e branco.
Rosa e ooro.........
Amarello e roxo.....
Atul e encarnado.
Encarnado e preto...
6.' Pareo-BIPPODROMO DO CAMPO GRANDB-860 metros-Animaes
nao tenham ganho premios oestes 6 meses, no Derby.
1*, 40*000 ao 2.* e 20*000 ao 3.*
Azevedo & C
Coud. Pombal.
Deitino Costo.
A. M A.
C >rreia & Rezende.
?. M. da S. Mendes.
de Pernambuco trae
Premios : 200*000
Pluto.......
Pirabv.....
Vivaa".-------
Cigano......
Rodado......
Baio........
Castanho
Preto.......
55
J 51
55
51
Preto branco e encar.lCoud. Nerundio.
Azul e encarnado.. A. A.
Preto e ouro.........R. Cardse.
Corp. br., manga. prts.Coud. Rosarinho.
OBSERVACOES
corrida encerrar-se-ha sabbado 16 do corrente, s
do Derby Club ra Duque de Caxias n. 20 1*
O expediente para esta
3 horas da tarde, na Secretaria
andar.
Os f ;rfaits serlo recebidos at sabbado 16 do corrente sJJ horas da tarde.
O secretario,
G. Guimares.
Companhia
Fabrica de Estopa
Os accionistas sSo convidados a faze-
rem at o dia 30 de Abril, a terceira en-
trada na razio de 10 *, sobre o capital
ou 204000 por acclo, no Banco de Per-
nambuco.
Thomas C. Griffith,
Director Secretario.
Estrada de Ferro de
Ribeiro a Bonito
Convidam-se os Srs. accionistas a se
reunirem em assembla geral extraordina-
ria, no dia 22 do corrente, ao meio dia no
escrptorio da Empresa, n. 74 a ra Du
qae de Caxias, afim de se tratar da refor-
ma dos estatutos e do levantamento de
emprestimo preciso.
Recife, 9 de Abril de 1892.
Jote Bearmmo Pereira de Mello.
Gerente.
Matriz de Santo Antonio
Veneravel irmtndade do SS. Sacramento
Pelo presente convido aos irmaos desta vene-
ravel irmandade, a comparecerem em nosso con-
sistorio as 3 boras da larde do da 15 do cor-
rente, para aeompanbarmos ;i Drocissao do en-
terro que tem ce sahir da matriz da Boa-Vista,
para o que nrccedeu convite da irmandade do SS.
Sacramen'o aaqnella mairiz.
Consistorio, 12 de Abril de 1892.
O escrivac.
Pedro Barbos ds 8iUa Netto.
Recife Drainage
A companhia faz publico para conhecimento
dos interessados, qne collocou no mez de Marco
proxiuio lindo,, os apparelhos abaixo declara-
dos :
Re:ife
Caes do Brnm n. 73. apparelho a. 8104, pri-
rr-iro ardar.
IJem idem, apparelho n. 8105, segondo andar.
Caes do apollo n. 53, appireho n. 8106, casa
terrea.
B01 Vita
Rna Sete de Setembro n. 2;, apparelho n
11027, casa terrea.
laem idfm n. 15, appcrelho a. 11,028, casa
terrea.
Rna Ho3Dito n. 4, apparelho a. 11029, pavi
mno ter/eo
Rna Visf-onde de AlDoqaerque n. 35, appare
iho n. 103C, lote.
Recite, 5 de Abril de 189
J F. Hackicloso,
Gerente.
AMPH1TRITE
Companhia de Segures Marilimes
TERRESTRES
Capital..... 1.0OO:OO0^0OO
-18 Rna do Commerclo 48
Companhia Norlh Britbh
Mercantil e Insurance
tal subscripto 3.000.000 G* Cidoaaccumuados 9.752,443 18 0* 5
RBCEITA AKSAL premios contra De fugo....... 1.495,818 6 premios sobre De vidas ...... 992.379 6 10 1
l 2.488,197 12' 11*
N. B.A repar^co de fondos accumna-
dos sobre seguros contra fogo, nao se res-
poosabilisa pelas transacgOes fei'.as pela a
c!e seguro BObre vidas.
Agente em Pernambuco,
N. J Lidsttme.
N. 10 ruado Gommercio.
mmm cntra nm
fioyal Insurance Compary
de Liverpool
(1FITAL 1.000:000
. Drusina & C.
ut-R narqsezdOaid*

igiri



Diario de Pernambuco Quinta-feira 14 de Abril de!892
__________Lul-l _________ ^"gggi^^^w^......gg^g
SEGUROS
martimos contra me
eompanhla Phenli Per-
BOA DO COMMERCK^.46
Companhia de Segaros
Miguel Jos Al ves
N. Boa do Boa Jni-X. f
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos segaros a nnicr companhi
3 esta praca que concede aos Srs. seguados semp
gao e pagamento de premio em cada aetimc
uno, o que equivale ao descont annual de car
a de ISpor cento em favor dos segurados
tccommodacCes para passageiros e para carga
1 os preces sao muuo reduzdoe.
Ot passageiros encoraram, apar do bom Ira
ment, todo o conforto deseavel a bordo
im paquete.
Os paqueies que tazem as viageas ao Rio di
.aaeiro, alm de terem tudo o que se encontr
ios paquetes Moderaos, aoeresce qae fas a Tia
;em em quatK jOm a e prego de pampa)
ia ti* ciasse WOOO.
O paauete apresado na vlagem para o >W
irandedo Su! e sement para carga, e tem i
lado adequado a entrar no porto daquello Bt
ado em qualquer occasiao.
Recebe se engajamento de carga por quanti
\ ade tixa para todas as viagens.
Outrosim, a companbia expedir paquetes ex
taordinarios desde qne baja carga para o eng
ment completo de um paquete.
Escn 'orio. da Comuanhia Pernambncam
i Da. ..
CONTRA FOGO
fhe Liverpool i Lendoo I Globt
HTSUHANGE C0MPA1TT
sucssunsr, miza & c.
Rea do Bom Jess, n. 16
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vaporea sobre as eu
aas do mesmo banco em Portugal sendt
om Lisboa ra dos Capelliatas n. 75. N*
Porto, ra dos Ingleses.
|THE IMPERIAL INSRWNCE COMPANT LIMITED
Estabelecido 1803
CAPITAL 1 .OO.UOO
{Um. S 1.000:000*000)
SEGURA SDIFICIOS E MEBCADOBIAS
Cootra o fogo
TAXA3 BAIXAS
Promplo pasamento de prejulxos
SEM DESCONT
AGENTES
BiVOWNS & C.
costea r:::
Northern
de Londrese Aberdeen
fosi?ao financeira
Capital subscripto 3.780,000
Fundos accumulados 3.000,000
fteeelta animal :
De premios contra fogo 626,000
De premios sobre vidas 208,000
De oros 155,000
BoxwiU WUema C.
Pede-se aos Senho-
res consummidores
que queiram fazer
qualquer communica-
c,o ou reclamac.o, se-
jaesta feitano escrip-
torio desta empreza
ra do Imperador n.
29, onde tambem se r e-
ceber qualquer conta
que queiram pagar.
Os pinicos cobrado
res externos sao os Srs.
Manoel Antonio da Sil-
va Oliveira e Hermillo
Francisco Rodrignes-
Freire, e quando for
preciso o Sr. Antonio
Martins Carvalho e
Joaquim Antonio de
Castro Nunes.
Todos os recibos
desta empreza deye-
ro ser passado se fir-
mados em talo carim-
bado e firmado pelo
gerente, sem o que
nao tero valor algnm
Samuel Jones
Gerente
Companbia Pernamnueana le
Esta companbia maaterr as seguintes linha>
egulares de navegacio:
tarte, tocando nos portos da Parhjba, Natal
atao, Mossor, Aracaty e Fortalea, partindt
teste porto um paquete all e 26 de cada mei
Sui. com escala pelos portos de Macei, Pene
lo, -acaj, Estancia e Babia, sahindo des'i
porto z li e 29 de cada mes.
Femando de Norcnha, partida no mea 3 di
SSBSJ.
Rio Formoto e Tamandari, sabida a 28.
Rto de Janeiro, (directamenia) parte o paqoei
28 a 30 do mes.
Rio Grande do Sui, (viagem directa) sabe dt
ti a 20 do me i.
Tdos os paquetes sao novos, tem excellent
The United States and Bra-
zilM. S. S. C.
O vapor Advance
E' esperado dos portes do
sui at o da 14 de Abril
seguindo depois da demo-
ra indispensavel para o
Maranho. Para, Barbados, *.
Thomaz e Xew-York
Para carga, passagens, encommendas e di-
oheiro a frete : trata se com os
AGEHTES
Henry Forster & C.
8Ruado Commercio8
1* andar_______________
CHARGERS REUNS
Companhia Francesa
DE
\avegaco vapor
Liaba quinsenaT entre o Havre, Lisboa,
Pernambuco, Babia, Rio- de Janeiro
Santos.
O VAPOR
Ville de Rosario
Commandante Audebert
ENTRARArNO PORTO
E' esperado da
Europa at o da
I i de Abril e
seguir depois da
neceasarla demo-
ra para
aha. Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga peloe
vapores desta llnba, queram apresentar dentro
de 6 das, a contar do da descarga das al varen-
gas qualquer reclamaco conceroente a volumes
ine porventura tenham seguido para os portos
do sui, afim de se poderem dar a tempo as pro-
videncias necessarias.
Expirado o referido praao a companbia nao
ie respoDsabilisa por extraos.
Recebe carga, encommendas passageiros,
para os quaes tem excelientes accommodacoe
a tratar com o
AGENTE
Auguste JLabille
- 9RA DO COMMERCIO9
Recebe aarga a baldear no Rio de Janeiro
para San'os, Canana, Iguape, Paraoagaa. Auto
nina, S. 1'rancUco, Iiajahy. Santa Catharina, Rio
Grande ii Sui, ielotase Porto-Alegre.
Aaaaejmmendab serao recebidas at 1 aera
lo taae lo da da sahkta, no trapiche Barbosa
ao largo io Corpo Santo n. 11.
Para passagens, fretes encommendas e di-
nheiro tn.U-se com os AGENTES.
PORTOS DOSUL
O paquete
S. Salvador
Comiiandante o 1 tenente Guilbermo
Waddington
^-. ^k. E' esperado d03 portos do sol
at o dia 18 de Abril, e se-
guir depois da demora do
costume para
ParaE Natal, Cear, Amarrajao, Ma-
ranbab, Para, Obidos e Manoa
M
Vacor

Macei, Vila-Nova, Penedo, Ai-aca-
j, Estancia e Baha
O vapor
Principe do Grao- Para
Commandante Andrade
E' esperado dos portos cima
at o dia IV de Abril re
gressando para os mesmos de
pois da demora do costume.
i-am carga, passagens, eucommendas e dintel'
ro a fre'e trata-se com o
AGENTE
Pedro Osoriode Cerqueira
17Ba do Vigario17
1* andar
Menos Marltmos
l.!nha Ri mensa!
O vapor Dordogne
E' esperado da Europa at
o dia
18 de Abril de 18tt
seguindo depois da Indispensavel demora para o
Rio de Janeiro, Montevideo, Buenos-Ay
res e Rosario de Santa F
ESTE VAPOR ENTRARA' NO PORTO
Previne-sp anda aos Srs. recebedores demer-
adorias que o se attender a reciamagOes por
faj .as, que lorem reconbecias na occasiao di
lescarga dos volumes; e que dentro de 48 ho-
ras a contardo dia da descarga das a varengas,
-everao fazer qualquer reclamaco concernen-
tes a volumes que porventura tenham seguido
para os portos do sui, afim de serem dadas i
lempo as providencias necessarias.
Roga-se aos Srs. passageiros de se aprsenla-
rem na vespera da ebegada do vapor para toma-
rem as suas passagens.
Para carga, passagens, encommendas e di
aaeiro a rrete: trata-se com os
AGENTES
H. Burle & C.
42Ra d-> Commnrao42
Hmb Lifle o Steamers
O vapor allemao
Cata na
Porto do Rio Je Janeiro
(Tocando em Macelo)
E' esparado at o dia (9 do
correte e segu para o por
to cima.
Para carga e encommendas trata-se com os
CONSIGNATARIOS
Jonhston Pater & C.
Ra do Commercio n. 15
Lioyd Brasilero
Seeeio de navegacio
DA
SMPREZA DE OBRAS PUBLICAS NO
BRAZIL
PORTOS DO NORTE
O paquete Brazil
Jomdandante o capitao de fragata Pedro
Hyppolyto Duarte
E' esperado dos portos do nor-
te at o dia 16 de Abril se-
guifldo depois da demora do
turne para
Macei, Babia, Victoria e Rio de Ja-
neiro
I < ST v
5
aTf
As enommendas serao recebidas at 1 hora
da tarde do da da sabida, no trapiche Barbos
ao largo do Corpo Santo n 11.
Aos Srn. carregadores pedimos a sua attenc)
tara a cl.usula 10* dos conhecimentos, que
o caso de haver alguma reclamaco contra
mpanhia, por avaria ou perda, deve ser feiti
oor escriiito ao agente respectivo do porto d
descarga, dentro de tres das depois da fiaali-
tada.
Nao pr.icedendo esta formalidade a compan
lea isentu de toda a responsabilidade.
Para passagens, fretes e encommendas tri
ii-se com os_______
AGENTES
Pe reir Carneiro& C.
SmmRua do Commercio6
1" andar
II. Adelaidc ,tu|ua(a Macho ti o
Plnlo
Dr. Maximiaoo Lopes Machado, Samuel An-
eusto da Silveira Pinto, Maximiano Lopes Ma-
chado Jnior, Isabel Machado, Anna Machado,
Laura Machado. Silvioo Jos da Silveira Pinto,
pai, esposo, irmaos e canhado de Adelaide An-
gosta Machado Pinto, mandara celebrar ralseas
na igreja de N. S. da Con:eicao de Beberibe, as
7 horas da manha do \k 16 do correte, stimo
dia do seo infausto passamente, e na matriz de
Santo Antonio, as 8 boras da manha do meemo
dia. convidara aos seus parentes e amigos para
aseistirem a este acto de religlao e caridade,
pelo que se cenfesaaro eternamente gratos.
Pacific Stnlvigat Ci-
m
8TR.UTS0f,MAGELLAN LME
O paquete Iberia
E" esperado doo
portos; dsui at
ou 1 Se Abril
seguindo ilepois da indispensavel demora para
Liverpool com escala por
Lisboa, Bordean* e Plynoau
Para carga, passageiros, encommendas e di
oheiro a /eie: trata-se com os
AGENTES
WUsob, Sons k C, Llmed
10-RA DO COMMERCIO10
h
EILOES

Leilo
Igente Britto
Urna importante mobilla de Junco com encos-
t de palb., 1 silbo, l pimo, 1 mesa e estante, 1
espelbo gnnde, t ditos menores, 2cadeiras para
cabelleiro, 2 lapa venios envidracado, 2 marqoe-
zOes, 2 lamjas, 1 mesa elstica, 8 cadeiras de
junco, 6 ditas americanas, 10 ditas de amarello
2 serpentinas, 2 venezianas, 6 jarros, 1 oandielro
Belga, 1 re loma, 2 campoleiras, copos, louca pa-
ra almeco i jantar, 1 sof de amarello, mesa de
cosinha e outros muitos movis,
Sabbado 16 do correte
Ro da Imperatria n. 48 loja
A'S 11 HORAS
Agente Burlan aqui
3. leilo
Terca-felra, 1 do corrente
A's II horas
No armas jm ra do Imperador n. 41
Bods sitios, casas e solos
O agente .icima, por mandado e assistencia do
Exm. Sr. Dr. iuiz de direito e de orphaos, ven-
der em 3o .eilao os sitios com duas casas de
pedra e cal ao Porto da Madeira, em Beberibe,
pertencetMe a D. Emilia A D. de Freitas, um so
brado de um andar e soto em solo proprio, na
ra da Rastaurjao n. 56, na freaueua do Reci-
fe, os solos iiob os ns. 11,13,15, 17, 19, 2t, J5,
27 e 31, roa do Calabouco, freguezia de Santo
Antonio.
Os Srs. pntendenles podem examinar as re-
feridas casas e sitios. _____
Leilo
De ama po:r9ao de cobre, tacbaa de metal
para calceiras, e outros objectos de na-
vio desmanchados. BJIB^Ba-
Ter^a eira, 19 do corrente
AS 11 HORAS
Na ra Nova de Santa Rita armasen!
. n. 59
O agente Poto levar a leillo por autorisaco
da inspectora do 2o districto dos portos marti-
mos os objectos cima mencionados existentes no
armazem da roa Nova de Santa Rita n. 89-
Leilo
De ama partida de burros, bois mansos,
carrosas, cobertas para transporte de cal
ou aris, ditas para carregar agua, ando
rinhas, carros para transporte de merca-
dorias, cofres sendo um prova de fogo
carteira, mesas, relogio de parede, dadei
ras, mochos, la-ternas para carros, arreios
para burros.
Terea-feira, (9 do correte
As II horas
!a roa do Padre Wobrega antl
ga do Aleerim n. **
O agente fifarties competentemente au-
torisado fr leilfto de bonos, bois, carros,
andorinhas, carrosas, arreios cofres e mais
objectos existentes no estabelecimento da
ra do Aleerim n. 24.
AVISOS DIVERSOS
t3 Vende-se um bom estabelecimento de mo-
lbados, multo ifregue:ac"o, sito ra de Maris e
Barros n. 11 ; a tratar com o propriettrio no
mesmo eslabeli-cimento.__________________
Na ra de D. Vidal o. 70, mercara, precl
sa-se fallar aos Srs. teaente Joao Pi da Silva
Valeucae Bernardioo de Sonsa Azevedo Campos
a negocio que lies diz respeito.
Precisa se de um copeiro e de urna boa co*
sinbeira a trar na rea da Soledade n. 82.
Vende-ee o sobrado n. 17 ra das Trio
cneiras, ou permuta ee per apolices genes, veo-
de se barato ; a tratar no meamo lugar, na
loja^______________________________________
FeljSo molalinho a K9 rs. a cuia ; na roa
da Penba n. II, (averna.
Empre gados
Precisa se de um copeiro, de una criada para
servico interao ede dous homens para o campo ;
na Ponte de Ucboa n. 30.
Gosinlwra
Precisa se de orna qne coeinne com perfeico
a rna Mrquez do Herval n. 10.
Criados
Ama
Precisa-se de duas amas, sendo urna para co-
sinnar e outra para lavar e eugommar a tratar
na rna Capitao Lima n. 32, em Santo Amaro.
Ama
Prcciaa-se de orna ama qae cosinbe bem, faca
doce e maesas, engomme para senhora e para
bomem, paia ir para fora do estado, para casa
de poucs familia, pagando-se 204 mensaes : a
'ratar na roa do Aleerim n. 12.
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leite ; a tratar na
rna da Imperatnz n. 13. loja.
Precisa se de duas amas, ama pira cosinbar
e outra para engommar e mais servigos de casa
de familia : a tratar no largo do Corpo Santo n.
17, 2- andar.
Ama
No pateo de S. Pedro n. 1, 1. andar, precisa'
se de urna ama qne dnrma na referida casa.
Precisa-sede deus criados para servico de casa
e de loja ; a tratar na ra Duque de Caxiasn.
56, loja das Estrellas.
Ah*
Aluga-se
O 1- andar rna do Imperador d. 38, lado da
frente, proprio para escrtptorio ; a tratar na ra
1- de Marco n. 15. loja. ____________________
Cura de Callos
Callicida Franco
Os numerosos attestados que temos, provam
sua efficacia Vndese as casas dos Srs.
Guerra Fernando & C ra Duque de Caxias n.
47, Manoel Collaco & C, rna Estrena do Rosa-
rio n. 32.__________________________________
Gabinete
Aluga-se um gabinete proprio p ra escripto-
rio : a tratar na metma casa, rna Viseonde de
Inbaoma n. 7, 1* andar.
Sem com | etencia
Vinbos garaLtidos de Figneira e Porto, para
mea e sobremesa, inclusive para pessoas doen-
tes. em caixas, quintos e decimos.
Farello de mamva nacional a 34500 o sacco.
Parello do Rio.
Arroz de casca.
Milbo novo.
Azeite poro, especial, do Donro, em latinhas,
para particulares.
Feijo molatinno tao conservado como se fosse
da nova safra
VENDEM
Coimbra GoimarSes & Sobrioho
__________34Madre de Deus34_______
Copeiro
Precisa se de um copeiro ; na ra do Apolio
n. 8, 1- andar, das 10 horas s 4 da tarde._____
Va cea boa de leite
Precisa se de urna vacca parida, da trra, que
d 5 a 6 garrafas de leite ; qnem tiver e quise
vender, trata se na Alfandega, armazem n. 3.
Ajudante e cosinha
Precisa se de um ajudante de cosinbeiro com
pratica de hotel ; no largo do arsenal de Mari-
nba ns. 2 e 4. _______________________
Criado
Precisa-se de um criado para servico de hotel;
no largo do Arsenal de Mario ra ob. 1 e 4.
Precisa-se de orna boa cosinheira
dor do Bispo n. 21,
no Corre
Ama
Precisa ee de urna ama que saiba cosinbar:
na raa do Imperador n. 17,1- andar.
Amas
Precisa-se de urna ama para cosinbar e com-
prar, e outra para crlanca ; na ra Viseonde de
Alboqnerqne n. 18,1 andar.________________
Ama e criado
k tratar na rna do Commercio n. 32
Luiz Vernet levan
ta emprestimos de
qualquer quntia sob
caucao de ouro, prata
e pedras preciosas e
tambem compra cau-
tellas do Monte de
Soccorro, cauQes do
Banco Popular^ joias
e brilhantes.
Pode ser procurado
na sua relo joaria ra
do Baro da Victoria
o. 53, das 8 horas da
ma*Ji;i,8 8 da noute.
Ama
Precisa-se de nma ama que queira seguir com
urna familia para o Amazonas, paga-se bem : a
tratar na rna do Caldeireiro o. 30.
Anta
Professor
Precisa-sed c um professor de primf iras letras,
e que seja casado, para leccionar no eugenbo
Prado, prximo a estacio de Cax-.ng, na linba
do Bonito ; para informacoes rna do Cabug
n. 14, relojoarla David.___________________
Caixeiro
Precisa-se de nm menino com ortica de mo-
Ihados e que d conhecimento de ena conducta
no pateo do Terco n. 34. _________________
Cal virgem de Cotunguba
A primeira por sna preciosa compoaicSo chi-
mlca para o fabrico do aseucar, riquissima de
a es de potassa e soda, aJaptavel perfeitamente
s exploracSo da industria desabneles, etc. etc.
Superior a de Lisboa vende se cada barrica
com 60 Kilos a 8*000.. nico deposito nesla
Saga, ra Duque de Caxias n. 8.
Criado
Precisa-se de nm criado para compras, man
dados e mais servico de casa de familia ; na roa
de Pernandes Vieira n. 29. ^^_______
Livadeira e cosinheira
Precisa-se de nma lavadeira e de urna cosi-
nheira ; a tratar na rna do Principe n. 26.
Cosinheira
Precisa-se de nma que cosinhe bem e faca mais
algum servigo, qne dnrma em casa dos patr5es,
para casa de pequea familia ; na ra de Fer-
nandes Vieira n. 29. ___________ .
Criado
Precisa-se de un criado que d conhecimento
de sea conducta ; na ra de S. JoSo o. 17, fa-
brica. ^^_^_
Criado
Precisa se de nm criado ; na rna do PayBando
numero 19.
Eng-enho
Vende-se o engenho Boa-Vista, cntr'ora Lagos
Comprida, as comarcas de Limoeiro e Bom
Jardim, com proporgOes para 3 mil pies de as-
sncar, com vargens e malta vlrgem ; bom cerca-
do, vallado e excelientes obras e casa de viven-
da, nova, i tratar no mesmo engenho : e iafor-
m no Limoetro, com Azevedo Silva & C.
Pequeo Armazem
A' ra da Imperatria n. 26
Vende-se
Superior assucar da Usina Carac.
Azeite de Lisboa de superior qualidade.
Vinbo Bucellas Unto.
Dito dito branco.
N. 26Boa da lmperatriz-N. 26
J|MedEs de trra
O eneeobeiro C. C. Carliol, contina a encar-
regar-se de medicos de trra, levaotameuto de
plantas topographicas, nivellamtnlo?, projectos
de parques, jardins e chalets ; na ra da Ata-
laja, na cldsde da Encada.
Caixeiro
Precisa te de nm caixeiro de 12a 14 annos :
na roa do Caldeireiro n. 60._________________
Precisa-se
De um rapas ou bomem de idade, para caixei
10, dando ador de s ua conducta a tratar na
nta larga do Rosario n. 24.__________________
Criado
Precisa-se de un criado para casa de ponca
familia : a tratar na rna da Palma n. 109.
Precisa se de nma ama para cosinbar, para
casa de pequea familia a tratar na rna Direita
n. 64, 2a andar.
Noto arma^iit
De madeiras e materiaes
Os abaxo asignados, tendo aberto
ra 15 de Novembro n. 55, (antiga do
Imperador) um grande armazem de ma-
deiras e materiaes, disto fazem sciente aos
icteressados.
A' casa, alen de um grande deposito
de cal, cimento, tijollos de todas as qua-
lidades, telhas, ripas, caibrps, canos, areia
e um completo sortimento de madeiras e
taboados de todas as qualidades, encarre-
ga-se da conducho dos mesmos materiaes,
por mar e por trra, para o que dispute
dos transportes necessarias,
Encarrega-se tambem o mesmo estabe-
lecimento da censtruc^So e reconstrncgSo
de predios, na*o s na cidade, como nos
arrabaldades, para o que dispSe de um
pessoal habilitadissimo.
Todo e qualquer pedido enderezado a
casa, por maior que seja, ser satisfeito
com promptidlo, encarrega-se de con
struccSes e fornecimentos de usioas e li-
chas frreas.
55-RUA QINZB DE NOVEMBRO 55
Antiga do Imperador
Silva Lima 4* C.
Loja de Fazendas
Vende-se urna loja de tasendas bem
localisada e regularmente afreguezada
quem pretender dirija-se ao Sr. Antonio
Mor eir, ra da Imperatria o. 14 (loja)
que dir qoal o estabelecimento e razo
por qne 89 vende.
Vende-se
Urna casa de taipa, feitio de chalet, sito tra-
vessa do Dr Feitosa, 2- districto das Gracas,
cojo terreno tem 100 palmos de frente, terreno
proprio, com cacimoa de pedra e cal, boa agua;
o chalet tem de frente tres janeas on postigos :
a tratar na estrada do Limoeiro, em Santo Ama-
ro das Salinas, taverna n. 6-B: para informacoes
na taverna da entrada da Feitosa, qnem vem d
Santa Amaro, qne Ihe ipdicar qnal o chalet.
Professora
Precisa-se contratar nma professora para lec-
cionar em um engenho prximo a linha frrea,
as seguintes materias : portugus, francs, m-
sica e trabalbos de agulha : a tratar na roa do
Amorim n. 37, 1- andar, on a ra da Coaceigao
numero 12.
Aproveitem!
Qoe o cambio pode ebegar a 9. e addicionando
60 0/0, um horror I O atalier Noronha, sita
ra da Imperatriz n. 13, est fazendo ronpa mul-
to em conta venbam experimentar como serao
bem servidos, nao percam a occasito.
Peroambuco Powder Fac*
tory
R'jcebe-se encommendas para plvora dessa
fabrica no armazem de Hermn Londgran & C,
rna do Commercio n. 4, onde os pretndeme?
encontrarlo as respectivas amostras.
Patacoes
Compra-se de todas as nacoes ; na ra do Ca
boga d. 9. loja de Augusto do Reg.
Fataces
Banha de porco
DA
Compauhia Banha Rio Grandense Alves
DE
Porto Alegre
Superior em puresa a de Baltimore e recom-
mendada especialmente para padarias, botis,
casas de familia, etc. etc., em latas de 2,5 e 10
kilos. Vendas em grosso a prego redozido a
com descont : encontra-se em casa de Joaquim
da Silva Caixeiro & C, largo do Corpo Santo n.
13,1- andar.
3IIIIIIIIIIIIII1IIIIIIIIB
"(a' :-:
LUZ
DIAMANTE,!
LONGM&H & MARTNEZ, Z
* NEW YORK. H
mu Livre d Exploso, Fuiap e Mo Cheiro mt
A venda em todos os b
m armazems de seceos e molhados.
Sliciui bi mi mi iLiniieC
Fakra e loras
DE
Raa Haro da Victoria n. $i
Loja de quadros
Madama Qerard avisa aos seus nume-
rosaimos freguezes, qne receben de Paria,
nm grande e variado sortimento de pelu-
sas de obevreuux, de primeira qualidade,
seda, castor etc., etc.
Superior assdcar da Usina
Carac
Vende-se
No Pequeo Armazem ra da
mero 26.__________________________________
Moedas brasileiras
Compra-se de 500 rs., 1*000, 2*000 no centre
da moeda ; na ra do Cabug n. 9, loja de Au-
gusto do Bego.
Brasileiros
Marcado;: 2*000 no centro, compra se poi
maior prego do qne em outra qualquer parte: ce
armazem ra de Commercio n. 4.
Cosinheiro
Precisa se de nm bom cosinheiro ; na ra de
Paysand d. 19.
Pedra
Attenco
O abaixo assicoado, professor jubilado na se-
gunda cadeira do Recife, se propoe a lecciooar
as materias que professa de cooformidade com
o prograuma oficial das escolas.
A losga pratica de eosino por mais de rinte e
sete annos a principal garanta qne o mesmo
abauo aesignado node cfferecer aos senbores
pas de familia. A tratar ra de Marcilio Das
n. ISO, segundo andar.
Torqualo Lanrentino Ferreira de Mello.
P otrora
22SOOO
o barril de plvora inglesa, fabricada pela
cPernambuco Powder Factory vende-se
no escriptorio da fabrica, ra do Com-
mercio n. 4.
A Companhia Explora-
dora de Productos C alca-
reos propoe-se fornecer em
qualquer quantidade o se-
guinle:
Pedras para soleiras, um-
breiras e para ladrilho de
calcada; assim como, para
bases de edificios, no es-
criptorio da mesma ao caes
do Apollo d. 73.
Fabrica de gelo
tgias e limonadas gasosas t>
todas as qealidades
Soda water, ginger, ale, limio, laraajs, cun
cao. abacaxis, granadina, grosellas, tranbolsea.
oaunllha, hortel-pimenia. etc., etc.
It-ACAES DO CAPIBARIBP-1.A
Libras sterlinas
Vende-se na loja de jolas de Augusto Reeo-
* C, raa do Caboga n. 9.
Doce de Caji
Vende-se excellen-
te doce de caj secco,
feito a capricho. Na
ladeirada Ribeira so-
brado n. 28, na cidade
de Olinda.


f
'
I
H
Diario de Pernambuco Quinta-feira U de Abril de 1892
7
JST.
TIEO.
Casa de commisses e repre-
sentaces
,? OB
EXPOSIQAO
DI DI COMPLETO SOBTfflBHTO DE .
I3BSKD(NrX3Ca8
de innmeras fabricas de todos os paizes da Europa t
das uuas Americas, de toda especie de mercadorias, J*
machinas e materia prima.
Deposito do afamado cCREOLIM o melhor de#-
nfectante conhecido.
Deposito da bem conhecida ODONTINA de
Dr. H. Rirdet.
62Rg do Bom JFSUS68
rMlCAO RAL
LI.ANPAT&RSON S G
MBA BABO DO TBIMPHO-44
Machinas a vapor
Moendas
Rodas d'agua
Taixas fundidas e batidas
Taixas batidas sem cravacao
Arados.
Para a cura effiea* e .rompa dat
Molestias provenientes de im=
O pureza do Sneme.
E* urna toncara andar a razer expe-
riencias eou mistaras inferiores com-
partas de dr. ordinarias on do plantas
indgenas cija ...Acacia nio conflrnad
pe ciencia, emquanto que a molestia
cada vez vai jranhando terreno.
Lancera mo, sem demora, de nm re-
medio garantido cuja efflcacla seja tacto
'ienaloclo e Inquestionavell
O EXTRACTO COMTOBTO COXCENTRADO
ie Sai.saiv.i:i:iuia de Ayer conhectdc
f r.'commendado pelos mdicos mais in
Ulgentea dos paizes adiantados, j
arante 40 annos,
Centenas de milhares de doentes
tena oolhido beneficios do sen emprego e
po outras tantas testemunhas da sai
efltMta positiva e incomparavel.
PREPARADO PELO
Df?. J. C. AYER Lowell, Mass., Est.-Unidos,
nxpouro cronAX
Chegaram as lampa-
das mgicas
Tamanbo
raenor qne ama
pb.ospb.oro8
caixa de
CARDSO &
Ra Baro do Triumplio ns. 100 a 104 e ra
doVisconde de Itaparica ds. tM
Tea sempre em deposito :
MACHINAS a vapor de 4 a 8 cavallos dos melhorea fabricantes.
CALDEIRAS multtubulares para 4, 5, 6 e 8 cavallos.
HOENDAS as mais solidas e melhorea do mercado.
TAIXAS de ferr batido cravadas e caldeadas, fundido de todos os tannos,
fj RODAS'AQUA pera cubos de maaeua e todas de ferro.
RODAS DENTADAS de espora e angulares de diversos tannos.
CRIVACOES duplas e boceas de fornaihas para assentamentos.
BOMBAS DE REPUCHO sem sola, vlvula de bron*e.
CHUMACEIRAS parafusos e o mais que se opsa desojar para engenhoa, ostra-i
aa de ferro e Obras Publicas.
FAZEM E CONCERTAM toda e qualquer peca de machinismo tanto de fsrr
oxdido como batido-
EN 'ARREOAM SE de mandar vir da Europa por encommenda, medite ama
00mmis8o rasoavel, qualquer machinismo e CONTRACTAM apparelhos para Usi-
nas, par. fabricar de 100 a 300 sacos de assucar em 24 horas.
Obrigara-se a montagem dos mesmos e resbonsabisanrae pelo bom fraball
ara o que tem um hbil engenheiro ingles milito pratico, alera de dos nm socio
casa que tambero engecheire.
Basta carregar no botSo para se ter
urna luz sempre prompta sem preoisar
de phoEphoros.
Vndese a3#50
Na Loja das Listras Azues
A te Pague de Caxiasn. 61
Novidades e presos baratos
ESPECFICOS
DO l-ELEBRE
Dr. Homphreys de Nota York.
En aso mais de 80 annos, simple*. seguro, cfn-
.-. -' bcratnd. A. bes na 1'rosarlas Vhar-
aat-tas prlncJpaes c mais taruau Jas do Mundo.
N*. CURA
: Kcbrea, Conjestao, IntammaoSeS.........
2. lr*breeC'oHrit causadas itorLombrlgaa...
8. f'ulk-M. Choroelnsoniuiada*Criaudas......
:. Irarrhea Oe ortancase Adultos..............
'.. llyemtrla, Dcresde Rarrlga.Collc-itlIlGtr.
<.. <'olerin, Colera-Morbo, Vmitos............
'i.'o-.'.e, i'.nstipavo. Kouqulddo. Rnmchlto
S. l>or de I Ionir* e de Cara, e Xevralgia......
P. Oorde rabeen. Enchaqueta, Venlgein-----
Ka OiMpf.pMR, ludlgesto, Prl*ode Ventre... .
11. ?trertMii|o da Reera, Esca^saou Demo-
rada.........................................
12. l.rnrorrhen, Flore? Brancas. Kegra profusa
13. Ci-oap. TosseRouea. Dfllculdadede Respirar
ll. Herpe*. Krnpces. Erystpela..................
15. Kheamnlikino, Drvs rheumaticns..........
:<.. Sexde... Maielto. Feble interiult tonta.........
11. Hefnorrhofda*. A lmorreluias. Internas ou
cxtorr.ns. filniDes *)'i sangrentas............
1-. Ophrhnlmia. OLa.w frncwou Inflaninado.
13. tntarro, agudooa (hrc\lco.Deflaxo........
20. <'oirncluche,To**o.-ipair^xHea..............
il. Asma. f*A%plracolQlcultosa.....,...........
'. ^'lIlpuravdo tos C*;r*on. Surdez............
23. l><*rofulap, In^baces e Ulceras.............
ti. Iicfcilidatlc cera., ou physicn..............
35. Hy SB. lluioo de Mar. .-h a^a. Vonltos........
*'.. Molestia* ourinariaftf Clculos ou Pc na kexlm....................................
' -.-. Cbntrninlia^ xiu Bocea, ou Apata..........
CA Incontinencia do Ourlmi.Ourinar Cama ...................................
fcl. lIpiiHIrviaeT,..' ol.)rona. r*rurlto.........
: .'-. l'.pylrpHiai> Mal caduco, Gottacoral. Baile do
s.\l:p....................................
- Itiphthcria. Mal maligno de Onimnu.....
S5. < oimeMTiif* ( In illr.i*. DUrdeCraeca
O ilanual do Tir. Huip.iiinji. 1 iiofc'lnal sobn
as "-laiermltidese o mododn earal-as.se da K'ratli
f ..-d.'-se ao sen boticario ou
HMPT1REVS' MtWCIS'E Cr>.,
J 0 Faltn Street. NEW YORK.
Deposito geral na Companiii
do E rogas s Productos chimioot.
Ghsrerito Frunciaco Manoe! d
Sito,.
e menma. de 6*, 7* 8#, 9fi, 10<> e 144
Saiaa brancas bordadas para eenhoras.
Casacos brancos bordados para senhoraa.
Camisas, dem, idem, ic.em.
Vestuarios e Jersey e Malha para meninos
um facto.
Toaluas de linho cora bico crivados de bioo, diversos precos.
Casacos de Jersey para senhoraa grande sortrmento.
Dito de caxemira de cor.
Capas e veiitos pretas para senboraa, caxemira e seda, diversos procos.
Cr ones fiaooeseB muito largos, cores e brancos a 500 rs. o covado.
Toa! has de linho e algod&o para mesa.
Guardanapos linho e aljgodao, grandes e pequeos.
Cintos de cores de 240 a 400 rs.
Fusto branco fino.
MadapoUo francs com 24 jardas de 8$, 9f e 104000 a petja.
Bniii pardo liso para vestido a 400, 500e 600 o covado.
Sargelrm de core e brs.nec a 320 o covado.
Camas bordadas linho poro con'4 fronha e 1 taJhe todo igoal.
Mantilhas hespanholas.
BUJk BO CRESPO
N. 21
-
SEDAS PRETAS
O D3UVRE acaba de receber um es
plendido aortimento de sedas pretas de
differer tos qnahdades, gestos irteiramente
novos, bem como grande quantidade de
suraha pretos, ottottianes, graaadiaos, ca-
chimirt.s, gnarnijSes, cinturas e gOrlrohaS
de vidiilhos mantilhas de renda, leques,
etc. etc. cujos artigos muito se recommen-
dam pela opt'ma qualidade, bom gosto
e senaivel modicidade de preoos.
Ra 1. d Marco n. 20
Fruncisctt Gsrgel i Irmaos -
Loja Armazn, das
Estallas
AVISO
A' destillagao dos Coelho"^ efe E. Biilion. no-t
argo dos Coelhos n. 13, compra-se' ^alqer quimctt-
de de mela bom 65^000 por pipa.
Aeacw ds receber
mente de tecidos
um completo sorti-
pretos de e^tgurtto,
sedas nascottoYtOddo novMade), damas-
c8, ohiunalotes, etmifies, 13a lisas e la-
vradas e cachemiras que vende-se desde o
preoo.lo800reBa 2$000.
Assim como mantilhai hesponholas,
manto! hetea, capas e visitas, cortes pretos
ricamente bordados a vidrilhos e seda,
q s<> vend por precos sem compe-
tencia
LOJA E ARMAZEM DAS ESTRELLAS
S6-Re Doque deCaxias-j
Telephone nv 210
Breiiaa*e de nm metoai- qbe en tonda
bem c.o serrp.o de copeiro, tratar a xua
de FernaodvFjVj9ira n. 5.
A LA RlNE DES FLEtJRS
Ramalbetes Hoyos
L T. PIVERem PAf/S
Mascotie
PERFUME PORTE-BONHEUR
lK--

Extracto de Corylopsis do Japo|
PERFUMES EXQUISITOS :
Eou-juci Zsniora Aaoaa da Bengala
Cydenla do Chine
Stephania 'Austrp.iie
Heiibtrope blanc Gardenia
TBouquet de TAmiUWhite Rose oi Kzanl;Ii Folylor oriental |
Brise de r'ce Bonquet ds Reino des Fres, etc.
ESSENCIAS CONCENTRADAS CVtf?) QUALIDADE EXTRA
2?e#itos iu priaeipaes Perfumaras, Pharraacias e Cabellersiros u
lioMwada pWa Imttucterii da Hit" 4o Imptrla do Brtiil.
CAPSULAS de SNDALO CITRIN:
Preparagto algam uli SSnBSBSSSSSHSM
ZME OLESTIAS 9BORETAB
Oo m n**dtm pitos MeOteaa.
?2t^,?S Mtru&?* oompletaa para tratamento) cara atralmcaM dentro de ama naana
ETASS, SOS* Jt C; em UVSBPOOL. P.M!, M1TH WKMIS. n LodUCS.
'-""
TOPal AS PnmCIPAM r-MABMAQI*.
^ A TOSSE E |
PEITORAL
S DE t>
ANACAHUITA
0 jfir %
f^r*-^^//- O
p ^>liH^^ >
0 e^Hp^^HK 00
01 SHBK 3
0 M PREPABAOO POS &
M LANMAN E KEMP o
a NKV.' YOHK >
51 0 3ALSAX0 1V1A.S EFFiCAZ
i T?^y^Z CftAS ADV(RVE:8 E TE* CQ
-' -'OO ei4 WL1TC3 CASOS K J PM7HISCA INC.PKNTE. f

\l N FALL VEL [fe
AO HA AIS FE
3T
As PEROLAS oe SULFATO de QUINIIA, de BROMHYDRATO
CHLCRHYORATO, VALEIIANATO de QUININA, etc., etc.,:: IV
oontm cada urtfa dex centigrammas (dois graos) de Sal de Quinina
chimir.amente puro, de fabricarlo francc7.a, e jire paradas por um processo
APPROVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
Debaixodeum en volucro gelatinoso, talgado, iranspacente emui fcil de digerir, a Quinina
se conserva infinitamente sem alt>,ra(ao, e >e cngolt sem eixar o menor amargor na bocea-
Ctda frasco conten trinta perolas equivalendo a tres grammas de Sal de Quinina.
FABRICA. R VENDA POR ATACADO : I Cadaridrotem a merca : (~>0-**ih-~
CHA L. FftERE A. CHAMPISNT E C^, Su=- IZZTa^X: hS^S?
16, rom Jacob, Pe.rix | Oertan, Paria.. T> v*W>' i
vnnv,FaM*v|nBrTI9aMII*BB^nllM'M*B valaM,'B*HM,al*l,IH"af*IB*^'1a*v> ^MP**P"WBVB1V*'*Kafwn,4B
^yCSH: "&'' *3a''I VEKCE-SI VAREJO E OUASI TODAS AS PhM ACIAS 1 Kg P; 3S ? i?
fm S5 ennem dm amooaax?- Premio Orando. Expoal<;So TJniveriaJ, Poxtz 1889. 4
.^<*-FARIMKA LACTEA NESTLE8
^ ^^T/^yA^frg^"* ctrya. base c box lsiti 4t
?: o melhor alimento rara as ortanoaa de tenra ldade. Suppre^J
i insnfflclencta do lelte maternal e faculta o desmama, com sea*9
uso nao ba dlMrhea nem Toailtos e sua cllgeBUo (acll e completa.^
lbup i v mpngt-t* ttmbtm rtntajouminta como timent pan o
9 ^fi|^ftrti lie F;iricj^| Adultos Conrtfctcentes que tm utmtgos elictdot.
3LE.TE CONDENSADO ESTIL!
r verd-ideiro S.&XTE prso as VACCiS suisSAB tendo conservado ssn arom* ea[
todas suas qualldades nutritivas, ff'.m dos grandes servlcos que esta coaserva preste i Frota, jj
MI
Chapeos c capotas
Ultimas novidades de Pars receben
___' Loovre
Capas, jersey s e visitas
Qostos iateiramente noves acaba de re*
cortes de la,linho, seda
e algodo
Ricamente enfeiiados, tem recebid j l-
timamente e
LOVRB
Secas brancas, pretas e de
cores
padres e para grande escolha
espachadas nestes ltimos das
LOUVRE
2*03
Exerclto e aos Hospltaes, ella teta anaado sua poslrAo na alimentacBo dos parUcolares;
(juiee ella assegura um lelte agradavel, stndavel e natural.
Eiitir rttai: atsst sisit < a ami i, rana : srzsrso 91 Miusos.
A casa Kenri ireatl nao tem mata, como outr'ora, nm nico agente para o Brmmil ;1&
seus productos ac^am-M das principias anas Importadoras, drogaras, pnarmacSas e lujas T,
de comestlvels. BK
HEHRINESTL,omVl^ET.{^^||SrS^Sr*,,N* 3
ElffAUD e 0"
PERrTMISTAS
8, Re Vivienne, S
PARS
a mais refrigerante, a que mais vigor
d pelle, e que mais branquea a
cutis, perfumando-a delicadamente.
gxtracto<,(gananga)^-
e aristocrtico perfume para o lenco.
abril hanta, faz crescer e impide de cair.
ornis
agra-
davel e reacio, conserva cutis sua
nacarada transparencia.
&sdegnanga.%nrZXl
elegante cor mate e a preservao
de sardas. ............
Deposito na principan Pirtnntiriat.
Sabontedegananga,
m
^-w-^^giS
Purgativo Julien
Confeito VegUI, Luttro e Refrigerante
contra PRISAO DE VENTRE
ipprmdi pala JuU eaitrtl di Hjjiei pulliM di Briiil
Este purgativo exclusivamente vegetal se
apresanta sob a forma de um confeito agra-
davel, que purga com suavidnde sem o menor
incommoiio. L admiravel contra as affecces
do estomago e do figado, a ictericia, bilis, pi-
tuita, nauseas e gases. Oseu effeito ranldo
e benfico na enraqutea, qjando a cnoeca
est pasada, a bocea amatqa, lingua suja.
falta o appetite e a comida repugna, as in-
chaces de entra causadas por inflainmacao
intestinal, pois rio irrita os orgaos abdomi-
naas. Emfim, as molestias da palle, usagre
e convutses da infancia. O Purgativo
JnUan resolve o difflci't problema de purgar
as efeancas que nao acceitam purgativo lguni.
pois o pedem coma se fosse urna pastilha de
chocolate saluda da confeitaria.
Daposlt em :?ARIS, 8, Bu si Vivienne,
a ns orinen*** PhA'tSctas a Drogara
a
A
Excellentlsslmas Senhoras.Qneteis
conservar a aTura da cutis, o aveJu
dado da pelle, evitar as rachas assim
como as Picadas dos Mosquitos ?
EIPRE6AI COI TODA SEGRiNfi
o Crome Espumoso
GLYCYA
DI
E. BA7NAX7D
Grinaldas, leqnes e chpeos
de sol
De pbantasias acabam de chegar para o
LOUYRE
Costumes para cranlas
De todas as idades encontra-se grande
sortimento no
Louvre
Objectos de gosto para
presentes
Ha neste artigo grande escolha no
LOUVR E
TECIDOS DE PHAN-
TASA
Sendo impossivel de se descrever a
grande variedade d tecidos de diversas
qualidades proprios para a estacSo actual,
oga-se ao publico em geral e principal-
lente s Exmas. familias a fineza de vi-
litarem o
LOUVRE
Ra 1.a de Marco n. 20 A
Francisco Gnrgel & Irmo
TELEPHONE N. 158
F rfumista-Chymioo
Este Cretne i superior sos Cold-
ream, Glycerisui liquida e muito
preferivel todos os sabonetes por ma
espuma leitosa qne resttue apelle toda
a sua flexibilidaae.
UlUStrlSSlmOS SltltlOrU, queris
evitar as affecces que podem atacar a
Selle ? Aceitai mente para os cuidados
o rosto, poro a Barba, o Orense
eiiwmaw GLTCYA, incompa-
ravel pela ana unctuosidade, de
E. RAYNAUD, perfumista-chvmlto.
O treme GLTCTA coruerva-se
sob todas as temperaturas, nmea fea
ranese e ni perde sea perfume fino e
agradavel.
Dsuriu finia PARS, 16,ne.ir&tinier
fm pcmmusuco: Prmttr' M.ds Mira *% ff
) nu prlocipMa i
MEDALAS de OtJRO
as f.'j'jjosric-.- Cuivet-sdea de
Pari 1S7S-1SH9
Borteain, DEOHA BE H0R1 u EipoxlcS Oe im
o
'***"de ett^
DO CELEBRX
taphreys de Nova York,
) annos, simples, sogTiron, efB
; Drogaras e Pb
uibrigaa..
s liso mais de .'
' f- hantea. A venda as Drogaras e Phar
: s~- p.Hclpaese mais garantidas do Hundo.
CUBA
i .""breo. OongestSo, inflanimac'.'
:. i < bre c Clica eausadaa X)r Lo;
- Ce lica, Choro e Insomnla das Crl ,
*. Dlarrfaea de Crianzas e Adolfos............
- DyaeMSffta* Binado Barriga, CoUcabloa*
8. C'C'lerina, Colera-Moroo, vmitos............
7. Toase. C'onstlpa^o. lxJuqoidAo, Brottchite
-. D<>r de Demos Cara, c N'c.vrslgia .
.. Iriirde CabecB Litciaflaeja. Venigem...
. Ii spesia, idlsepao, "iaSo de Ventre.
U 1*0Am cln Reara. Eseassa MsMaso-
2. iHvvicerrliea. Flores Brr-icBS, Rogra profay
:;^ < i oup. Tosso Ronca, Dlmcaldadede RespL-a
;,. H srpe. 1 rugues, Er jf ipela..............
A Haeumatinio, I)KS rheumatlcaa........
1'. *taes, MaWrta,rebre ln!.rmltu.nte.......
.: __lciHiirrlioi'las, Almorrelmas, Internasoc
externas, sur,pies ou sangrentas............
.J. 1|illl hallMil ulbos fracos on inflammrdcs.
urarro, agudo ou ebronloo, Defluxo
C"4nencli. Tosse espa.-mo41ca..
o i!llli:ultosa..
\m do-. Oidos. SariJet...........
..!, Incaacoes e Uloeras ...........,
.iaae sreral, ou r hysica............
__'pata, Aemaula^K^ Huidas.........-
31 KiQoo de BIar> Nausea. Vmitos......u....._.
':. Molestias oarinarlaa. Clculos ou Peds
Impotencia, Dehilidade L^rvosa. semiral.
r. Cliaitn na Boc, ou Aphta.......
:-C Incoatlneacia de Ouriua,Ourianeaii
.etc..
Bailo d.
niphtheria^ k'al maligno de rgana ....
a. Cnnrestoe* Chrsmcae, I>r.r, cabeoa
OKantal do Dr. Humpareys, M4 paginas sobre
os ^litnl pede-se ao seu boticario ou 4
HCTBPHKBYS' MEDICIKE CO.,
109 Faitea Bcieet, NBU' "71H,
DMCOS AGENTES
-"ara vendas en. groaso cm 1
nsnbaeo
FariaSobrinhoG.
DROGABIA
A' lina Mrquez da Olinda H. 1
As
Recrota
wd-se
trras do engenho
Bonito, com
em
'rfiiwr?m?mmmTnt
Todos-aaiielles que soflrem
\4 peitoj deveili xperimeitar
^pMfla^dcr Dr. PoHNite
SM Pharmiclaa
Oapof/oi in odst ts pr/aci>
Scr.-cs (Franpa;
Depsitos cm t Mas ac vendas
naestiveis. _fl um quaito de lesna de lar-
gura e urna legua de tundo
yendida por Manoel Felip-
pe Marques Lins aos or-
phaos do finado Theatonio
Jos de Freitas, tendo boas
maltas e iiacho no meio e
perto da Estac,ao a tratar
na ra da Madre de Deus
n. Manoel Alves Pi-
tla.
AaVERDADEIRAS AGUAS de
V1CHY
Sao aa Fonies do Catado franoaz
AHmiD' CELESTINS, Artss inirlsai, Dstasu i Istiat.
GRANDE 6RILLErioliidoriss4s^ipPij.lli4rl.
HOPITALBrSSrUlsEtlklJi.. .
HAUTERO^.AfleH^i^tss^istOiiiarslhsinsirii. Bramante de iinho e algodao.
Unlcu, sKo eAjtmfiWrfc tmallutVW m *ers>ltti "" 'nrCS
r nm Sai
filado.
taoHKm m Parambuco; talar K CacaUa; laf. LaMUt
ss>rai||iiirtrsts)siSI
Oliveira Campos Sf C.
Rna do Crespo n. 31
Merinos pretos finos de 1*200, 1*600 e 1*800.
Etaminej pretos finos de 900 rs. o covado.
Caxemina pretas lindas e finas a 900 rs. o co-
itineta Usa de todas as cores.
les brancos de 240 rs. o covado.
Totards de cores.
Crotones pretos finos.


S


. '

____m


8
Diario de Pernambuco Quinta-feira 14 de Abril de 1892
OPINIOES MEDICAS E ATTESTADOS DE CURAS A FAVOR DO
PEITORAL DE CAMBARA'
O remedio mais efficaz para a bronchite, tuberculose pulmonar, laryngite, asthma, coqueluche, rouquidao e tosse de qualquer especie

O Peltornl de Cambar
... goza de propriedades e facilitas es-
pectoracao-
Dr. Bardo de Itapitocay (Pelotas. )
Tuberculose pulmonar t
ll Sr. J. Alvares de Souza Soares. Pelo-
las -Tendo em 1878 o meu filho adoptivo Thouiaz
Lencina, sentado praca e estando em Porto-
Alegre, servindo no quartel-general, adquiri
urna tosse impertinente que nunca pode ser
combatida pelo medico da enfermara ; em vis-
ta disso foi enviado para o Rio Pardo onde es-
teve em tratamento com o llustre medico mi-
litar Dr. Medeiros, e all foi reconhecido adiar-
se affectado de urna tuberculose muito adian-
tada.
Nao aproveitando nada com o tratamento,
teve baixa do servico e veio para niinlia casa
eml882.
Empreguei todos recursos para salval-o da
morte
Mdicos de Sant'Anna do Livramento, a quem
consultei. declararam ser caso perdido e in-
til qualquer tratamento. visto o estado adian-
tado da doenea ; o Dr. Fialho, porm, aconse-
lhou-me o teoral de Cambar de V. S., tai-
vez nicamente para satisfazer-me, foi com este
preparado que o meu filho se curou !
O tratamento nao foi longo as melhoras fo-
ram gradualmente augmentando; mas me-
dida que ellas progrediam, os meus cuidados
redobravam. pois todos sabem como taes do-
entes nestas condices tornim-se mais insof-
fridos e descuidados do seu estado, com o
apparecimento das primeiras raellioras.
Por isso. propositalmentc, obriguei-o a con-
tinuar, por algum tempo, no uso do seu pre-
Sarado, guardando um rgimen conveniente, e,
entro em pouco, meu filho tornou-se forte,
vigoroso, completamente restabelecido!
Eutendendo que este facto nao deve ficar
ignorado pelos os que soffrem de to terrivel
enfermidade, peco-lne para publical-o, tendo
em vista levar urna esperanca ao coraco de
tantos enfermos desanimados.
Aceite os protestos da na or gratido do de
Y., etc.Vicente Stmoes Filho.
Dois Serritos, em Sarandv, Rio Grande do
Sut,3de Marco de 8185.
O Peitoral de Cambar*
... E' um excellente medicamento, empre-
ado com muito bons sesultados as molestias
Broncho-pulmonares.
Dr. Serafim Aravjo (Pelotas. )
Conatlparao e toaae
Minas-Geraes- Socego, 23 de lunho de 1889.
Eu abaixo assignado atiesto, a bem da liuma-
nidade, que fui atacado de urna constipaco
acompanhada de tosse desesperadora, que m-
possibilitava-me de escrever e me nao deixava
conciliar o somno.
Seai ter alivio algura, lance i mo do Peitoral
de Cambar, depois de ter feito do meu estoma-
go urna completa pharmacia, e so este impor-
tante medicamento me removeu os soffrimen-
tos que tanto me atormentavam. dando-me final
mente o descanso da noitc e o somno impaga
?el. E'dever meu agradecer ao Illm. Sr. Jos
Alvares de Souza Soares, por to importante
descoberta. Por isso. tenho recommendado o
seu preparado a diversos amigos e recommen
do-o sempre a todas as pessoas, que por fata-
lidade. soffrerem de molestias provenientes de
constipaces... Olympto de Asswnpcao Oltteira.
O Peitoral de Cambar
... um excellente balsmico expectoran-
te, e como tal o tenho empregado sempre com
bom resultado as affecges pulmonores...
Dr. Vicente Cypriano da Maia. '.Pelotas.)
Toase deaeaperadora
Sr. Souza Soares 4 C, (Porto Alegre)
Sendo atacada mmlia esposa de urna tosse de-
sesperadora e de carcter grave, lancei mao de
diversos preparados sem proveto algum, e, ten-
do conheciroento dos bons resultados do xa-
rope Petoral de Cambar, mandei comprar deus
rseos do dito xarope, e com o uso do primei-
ro, logo manifestaram-se melhoras e, depois de
ter a lente tomado o segundo, via-a comple-
amente restabelecida.Israel Antonio Caldeira.
Serros de Taquary, (Rio Grande do Sul).
Peitoral de Cambar
... tenido empregado em molestias dos or-
eaos respiratorios o Peitoral db Cambar, co-
ihendo os melhores resultados.Dr. Francisco
Aires de Lima Filho.' (Parahyba do Norte.)
Diversa* enfermldadea
Eu abaixo assignudo, attesto que nao so eu
como todas as pessoas de minha familia temos
feito uso do Peitoral de Cambar, conhecido
Separado do Sr. Souza Soares. havendo co-
ido os maii satisfactorios resultados as tos-
ses. rouquides e mais affecces das vias res
giratorias, e por isso nao cessamos de aconse-
lar o seu uso as pesseas de nossas relagoes.
Rio de Janeiro, 24 de Setembro de 1889, ra
de S. Luir Gonzaga n. 176.Alfredo A. Pt-
nheiro.
Peitoral de Cambar
...tenho o empregado, com grande pro-
Yeito as molestias das vias respiratorias. .
Dr. Pedro Correa de Macedo Barra do Pi-
rany. )
Cura de ana toase antiga
0 abaixo assignado declara a bem dos que
soffrem de tosses pertiaazes, que tendo feito
vjso do Peitoral de Cambar do Sr- Jos Alvares
de Souza Soares, ficou restabelecido de urna
tosse que ha muito tempo o fazia soffrer.
S. Paulo 30 de Agosto de 1888.Jos J. Au
gusto daFonseca.
O Peitoral de Cambar
... tem urna aeco especial sobre a mucosa
das vias respiratorias, curando ou alliviando
muitas molestias destas mesmas vias, o que
prova cabalmente a sua crescente procura e
aceitaco, que ainda nao teve aqui producto al-
gum offlcinal. Dr. Otacio A. Cmara.* (Pe-
lotas. )
Broneblte e re
latlaaao
Engenho Barra Nova na comarca do Bonito,
Pernambuco, 7 de Setembro de 1888.Illm.
Sr. Jos Alvares de Souza Soares. Pelotas-
Para que a humanidade soffredora tenha a cer-
teza de um lenitivo a seus males, recorrendo a
um remedio enrgico e de maravilhosos effeitos,
tomo a liberdade de noticiar-lhe o effeito que
produzio (de que sou testemunha oceular e con
victo) o seu tao afamado Peitoral de Cambar.
O Capito Antonio Dionysio dos Santos, re-
sidente no Engenho Nova Vida deste termo, no
mem maior de cincoenta annos, soffrendo de
urna bronchite complicada com rneumatismo re-
correu a diversos remedios sem auferir resul-
tados satisfatorios. Lembrei que usasse do
referido peitoral (porque ja o havia tomado
com ptimo resultado urna pessoa de minha
familia), e no decorrer de tres mezes que tem
usado, acha-se o referido capito com urna me-
lhora consideravel.
Adepto como cu sou de tudo quanto pro-
duzido em nosso bello paiz, no posso ser in-
differente ao grande commettimento por V. S.,
emprehendido em bem da clnica brazileira, e
por isso pode V. S. se Ihe convier fazer desta
narracSo uso que lbe ap/ouver.
Sou com o mais profundo respeito e conside-
raco de V. S- etc.Francisco Benicio das
Chagas.
Peitoral de Cambar
... tenho o empregado, com ptimos resul-
tados, as bronchites e molestias do apparelho
broncho-pu'.monar. .Bardo da Malta Bocel-
lar. (Para.)
SoOrimento de SO aaaoi
Freguezia da Ba-Esperanca. cidade do Rio-
Bonito, (Estado do Rio de Janeiro), 10 de
Abril de 1891.-Illm. Sr J. A. de Souza So-
aresSou profundamente grato a V. S ; nao
s pela delicadeza de offertar-me o seu prepara
do para combater urna rebelde bronchite, que
me atormentava ha mais de 30 annos como
tambem pelo feliz resultado que obtive, debel
lando urna enfermidade que ja considerava in-
curavel, attenta minha avancada idade de 71
anuos. Torna-se mais digna de nota a cura
operada em mimpelo facto de achar me na
occasiao prestado por outro perigoso incommo-
do a influenza. iodo Loeiho de Queiroz.
Peitoral de Cambar
... Acho muito importante o Peitoral db
Cambaba, nao s pela efficacia de seus resul-
tados em molestias do peito, como tambem pelo
agradavel sabor, que nao faz repugnar o doen-
temais delicado de paladar...Dr. J. Lassa-
la.. ( Pelotas. )
AMbma dorante descete aanoat
O abaixo assignado criador no Povo Novo
(hoje em Pelotas ), aUesta que soSrendo, du-
1-ranU' 17 annos de cstkama, com accessos tern-
veis em todos os quartos de la e sem nunca
obter melhoras em todo esse longo tempo, ape-
zar da grande quantidade de remedios que us-u.
muitos delles receitados por habis mdicos de
Pelotas e Rio Grande, toaiou em Novembro de
1887 o afamado Peitoral de cambar, do Sr. J.
Alvares de Souza Soares de- Pelotas, e nao fo-
ram necessarios mais de setc vidros para o fa-
zer curar radicalmente pois desde aquella data
at lioje, nunca mais foi accommettido de tao
terrivel enfermidade.
E por ser verdade firma o presente -Ignacio
Teixeira Machado.
Peitoral de Cambar
... empreguei oPbitobalde Cambar, com
grande vantagem em pessoa de minha familia,
que soffria ha alguns mezes de urna laryngite,
acompanhada de accessos de tosse... Dr.Te-
lasco de Gomensoro. ( Rio de Janeiro.)
Tosae cavernosa
Eu abaixo assignado declaro, que, fazendo
duas pessoas de amisade de minha familia uso
do Petoral de Cambar, effectivamente tiveram
bons resultados, flcando curados da tosse caver-
nosa que ha bastante tempo as affligia.
Rio de Janeiro, 13 de Novembro de 1889.O
tabelio, Francisco Pereira Ramos.
Peitoral de cambar
... tenho-o empregado com brilhantes re-
sultados as differentes formas da bronchite e
em alguns periodos da tuberculose pulmonar...
- Dr. Lopes Pessoa.- (Recife.)
Horrivel toaae aeeca
Ha dous annos minha mulher soffria de urna
horrivel tosse secca, acompanhada de dores no
peito; que, innmeros remedios receitados por
mdicos desta cidade, nao conseguiram de-
bellar.
Casualmente, veio-me s maos um folheto dos
ue acompanham o Peitoral de Cambar e, leu-
o as curas realisadas por este medicamento em
doentes que soffriam do mesmo mal, resolv
fazer minha mulher experimental-o, e, gracas
ao seu uso, vi-a completamente restabelecida.
Joaquim Altes Lavoteante. (Fortaleza Cear).
O Peitoral de Cambar
.. um heroico meio preventivo e um au-
xiliar no tratamento da tisica pulmonar.Dr.
Crias da Silveira.
Cara de ama pneumona
Illm. 8r. J. A. de Souza Soares.Pelotas.
Cumpro um dever scientificando a V. S. de que
ha temos, acbando-me atacado de urna pneumo
ra, recorr a diversos preparados que me re-
ceitaram os mdicos d'esta cidade, sem obter as
melhoras almeiadas. .
Por minha espontanea deliberagao. resolv ex-
perimentar o seu Peitoral de Cambar, com o
qual alcancei o restabelecimento de minha sau-
de, pele qie dou a v. s. sinceros
Nestono An tunes Pereira. (Bahia.)
parabens.=a thma, s agora e com uso constante do referido Recorr a todos os mdicos deste municipio
O Peitoral de Cambar
... tem sido por mim empregado em d-
versas affetces das vias respiratorias, obtendo
sempre os melhores resultados.. .Dr. Fran-
cisco Mariano de Aguiar.
Toaae pertlnaa
Atacad) repentinamente de urna tosse vio-
lenta, que :se tornou pertinaz tendo tido por es-
paco de oiio diasconsecutivos, pela manh. v-
mitos, a pe uto de licar suDbcado, lembrei-me
medicamento, ficou radicalmente curada. Po-
dera V. S. fazer desta minha declaraco o uso
que lhe convier, na certeza de que, nao s a
minha gratido ao auctor de to precioso pre-
parado, como o desejo de prestar um servico s
victimas de enfermidades das vias respirato-
rias, me levam a attestar um facto que nao deve
flear ignorado.Sou, etc. Belxtario Pereira de
Atkayde- (Estrancieiro.)
O Peitoral de Cambar
... manifesta sua acQo especial sobre a
mucosa das vias respiratorias, por cujo motivo,
em minha clnica medica, tem tido enorme
de tomar o precioso medicamento Peitoral de aceitaco...Dr. Jos Rodrigues Ribeiro. (Be
Cambar e com um s frasco Hquei restabeleci- lro do Para. )
do.Carien Augusto Peixoto de Alencar. (capito
de cavallaria, em S. Borja).
Peitoral de Cambar
... teiho-o empregado em diversos doentes,
obtendo excellentes resultados... Dr. Pereira da
Molta. > 11 i > de Janeiro.
Un retallado*
Sr. J. a. de Souza Soares.PelotasTenbo
penhoradisiimo dar-lhes louvores pelo seu be-
nfico Peitcral de Cambar, pois tenho-o sppli-
cado em pessoas de minha familia em casos de
bronchite, rouquidao, tosse agudissima ctlhen-
do os melhores resultados, pelo que sou incan-
3avel em rocommendal-o aos doente do appare-
lho respiratorio.
Acce:te niinhas felicitagCes e Deus o recom-
pense pela sua descoberta de tanto allivio para
os que soff em.Jernimo Acacio S. Chuquero.
(Baha.)
O Peitoral de Cambar
Sofrrimento pulmonar
Eu abaixo assignado, negociante no Pilar das
Alagoas, declaro que soffrendo ba mais de qua-
tro annos de urna affecco do peito. acompanha-
da de tosse violenta, e sem jamis conseguir
que os remedios receitados por habis mdicos
trouxessem alivio ao meu soffrer, recorr ao
precioso medicamento Peitoral do Cambar, do
Sr. J. Alvares de S. & jares, de Pelotas, em to
boa hora o fiz, que boje acho-me completamen-
te curado de urna enfermidade, que, dia a dai,
me arrastava ao tmuloManoel Cacalcanie de
Albuqutrque.
Peitoral de Cambar
... fui ltimamente obligado a lancar mo
delle em minha clnica ejulgo-me hoje habi
litado para aflirmar que um dos melhores re-
de Cantagallo, j sem gosto, nem torgas para
cuidar de minha lavoura ; nao tinha nenhumas
esperancas da minha existencia por muito tempo,
apezar de nao me faltara recursos e bom tra-
tamento.
Por milagre de Deus, um amigo e negociante
deste lugar, nao querendo que eu deixasse meus
innocentes filhos por criar, aconselhou me o
Peitoral de Cambar, e eu sem f, pois que ne-
nhum remedio me poz bom, resolv que esse
negociante me mandasae vir da casa de Vv. Ss.
seis vidros para experimentar e, lindos elles,
j dorma bem, cessando de todo os escarros
sanguneos.
Mandei vir mais 24 vidros econtinuei at aca-
bar, isto atj o anno de 1888, e gracas a Deus,
acho-me completamente curado.
Estaco do Bom Jardim (Estrada de Ferro de
Cantagallo), 20 de Maio de 1889.Joo Jos
Zebendo.
Beltoral de Caaabar
... tenho-o empregado em minha clnica
civil com resultados vantajosos as molestias do
apparelbo broncho-pulmonar, sobretudo as
bronchites chronicas e na coqueluche. Dr.
Feliciano Teixeira da Hatta Bacellar. (Para.)
Cinco anno* de aoflrlmento do la-
ringe
Eu abaixo assignado, attesto que achando-se
minha esposa, D. Engracia Guitterres Gravana,
soffrendo do laryngeha cinco annos, foi aconse-
lhada pelo Sr. Jos Lourenco Braga, estabelecido
com botica nesta cidade (D. Pedrito), a usar c
Peitoral de Camrar, do Sr. Souza Soares, de Pe
medios que em minha pratica tenho conhecido Iotas, e com effeito, tomando oito vidros desse
' remedio, se acha livre do terrivel incommodo
que a persegua ha tanto tempo.Ignacio de
Assis Gravana, (criados.)
para enfermidades do peito
lias...Dr. C. Henrtqson
Rio-Grande do Sul.)
e vas respirato-
(Santa Victoria,
... m excellente balsmico e como tal
o tenho empregado nos doentes de bronchites
e affecces pulmonares, com grande proveito. .
Dr. Antonio da Cruz Lordeiro, Parahyba do
Norte.
Broneblte cbronlca
Cidade da Serra Negra. (Minas Geraes), 12
de Setembro de 1888. Illm. Sr. J. Alvares
de Souza Soares.Tenho a satisfaco de escre-
ver a V. S. para participar-lhe que soffrendo
(alo- ou a mais de quatro anno de bronchite trazen-
do-me a maior parte do tempo prestado no lei-
to, recorr ao seu abetogoado Peitoral de Cam-
Blm. Sr. J. A. de Souza Soares.Tenho a' boro, e nao foi preciso mais de meia duzia de
maior satis faci em communicar a V. S. mais frascos para me restabelecer radicalmente.
algumascuras importantes realizadas nesta villa Silvino kibeiro. (Director do Colegio de Santa
Coqueluche, aatbma e tlalea
paate
com o seu precioso medicamento.
Tendo auoecido dous filhinhos do Sr. Arsenio
Cantoso de Aguiar, de coqueluche, aiacados de
grande febre, em menos de quatro dias ficaram
radicalmente curados com o Ptitoral de Cam-
bar.
Urna filh nha do intelligente guarda lvros Sr.
Barros dos Santos, que tambem soffria de urna
tosse convulsiva, acha se restabelecida devido ao
m.srao remedio.
A esposa do Sr. Gabino Rodrigues Correia, que
soffria de jisthma a muitos annos, sem nunca
ter experimentado melhoras com outros reme-
dios, est obtendo-as com o uso do Peitoral de
Cambara e. to satisfatorias que proraettem cu-
ral-a em pouco tempo, se persistir no
ment.
A parda Je nome Maria. criada da Exma. Sra,
D. Maria d;is Dores Ferreira, sendo accommettida
de urna tsica galopante, medicada pelo Dr. Hen-
riqson sal.ou-se de to horrivel enfermidade,
gracas ao 'eitoral de ambara empregado por
aquello llustre medico.
Sou, etc. Emygdio Pinto de Oliveira.
(Agente consular Portuguez em Santa Victoria,
Rio Graud>; do Sul).
Crti.
Peitoral de cambar
leitoral de Cambar
muito
respi
...tenho-o empregado sempre com
bom resultado as molestias dos orgos
ratorios e i em a propriedade de ser um medica
ment desabor agradavei. sendo bem tolerado
pelas crencas em cujas molestias 6 de grande
efficacia.- Dr. Jos Joaquim Pereira de Souza.
(Cidade do Bananal em S. Pauto.
firaiiaalma doenea do peito
Illm. Sr. J. Alvares de Souza Soares..) Cum-
pre mele\ar ao conhecimento de V. S. os be
neticos resultados que tenho obtido com o em-
Erego do f eu mui acreditado Peitoral de Cam
ara.
Minha canhadaD Leonidia Vellas estava sof-
frendo ha dous annos, de urna tosse muito forte,
com dores no pulmo direito e de dias a das
deitava aljpins escarros de sangue. J muito
debilitada e aborrecida de ter tomado muitos re-
medios sem proveito, recommendei-lhe o uso
do Peitoral de Cambar, que comprei na phar
macia do !r. Antonio Rodrigues de Faria, em
Jaguarao e depois de algum tempo no uso deste
remedio, achava-se completamente curada
Levando pois mais este facto ao couheciraen
to de v. s comprime agradecer lbe em nome,
de minha cumiada, a aura que acaba de reali-
sar se. Siu etc.-Fileno Goncalves de Medei-
ros, (Caidiada de Santos Repblica Oriental,)
Peitoral de Cambar
... acDnselho sempre este preparado aos que
soffrem dt bronchite principalmente asthmatica.
Dr. Germmiano Jos da Costa. (Para.)
i'oaae aatknaattca.de multo annoa
Eu abaito assignadoi major reformado do
exercito. attesto que soffrendo de urna tosse
asthmaticii, de muitos annos, acho-me restabe-
lecido con o uso do Peitoral de Cambar, do
Sr. Jos Alvare de Sou^a Soares, de Pelotas
Fernanc o Jos do Gama Lobo. (Jaguarao.)
4 Peitoral de Cambar
... exerce acfio benfica sobre a mucosa
das vias rjspiratorias, pelo que tenho observado
em minlu clnica. ..-Dr- Manuel Alves da Cos-
ta Branca.Ue.' (Rio de Janeiro.)
atbmade muitua annoa X
Sr A. Dias de Freitas Valle.Raqui (Rio
Grande do Sul), 6 de Maio de 1885.Sendo V-
S. o agente nesta cidade do Petoral de Camba-
r, do Sr". J. Alvares de S. Soares, de Pelotas,
diriio-lhe a presente, afim de attestar que sof-
frendo minba mulber, ha muitos annos, de ... Tenho-o empregado com assaz, proveito
em minha clnica as molestias broncho-pulmo-
nares...-Dr. Francisco Augusto da SUoeira
(Recife.)
Tvaae com eacarroa de aangue
Illm. Sr. J. A. de Souza Soares.E'-me dif-
ficil exprimir o quanto lhe estou obrigado pelo
beneficio que colni do seu maravilhoso Pfora/
de Cambara, corando-me de urna tosse cem es-
medica- carro! de sangue que ha 6 mezes me atormenta-
va, S2m contar mais restabelecer-me de to
grave enfermidade. S aquellos que sabem o
que um soffrer deste, que pdem avahar a
satisfaco de que estou possuido.
Sou com muita gratido de V. S. venerador
e cado,Antonio da Silva Pimentel. (Negoci-
ante an Porto Alegre.)
Peitoral de cambar
... tenho-o applicado em minha clnica com
grande proveito uas diversas affecces das vias
respiratorias, especialmente quando chronicas.
Dr. Julio A. Camocho Crespo.' (Rio de Janei-
ro.)
KoaqnSdo aem all vio
Illm. S. J. Alvares de Souza SoaresAtacado
de urna forte rouquidao, e sem ter allivio com
o uso de muitos medicamentos receitados, ex-
perimentei o seu xarope Peitoral de Cambar,
e em poucos dias a molestia cedeu completa-
mente. Depois deste facto tenho aconselhado a
diversas pessoas o seu remedio e todas tm lo-
grado os melhores resultados.
Queira, pois, receber minhas felicitaces.
Barode Avellar Resende. (Fazendeiro em
Minas-Geraes.)
Peitoral de Cambar
... tenho-o empregado com o melhor resul-
tado as diversas affecges das vias respirato-
rias, principalmente na bronchite catarrbal das
criancas quando atravessam a crise da primeira
dentico...Dr. Emigdio Bezerra Montene-
gro.. (Recife.)
Aatbma em dnaa creancaa
Attesto que as minhas filhas, Isolina. de 8
annos de idade, e Silvina, de o annos, soffriam
ha mate de 3 annos horrivelmente de a3thma,
re Ihes vinha por aceessos amiudados e to
tes que eu julguei em muitos delles ter-se
approximado o termo fatal da suas pobres exis-
tencias.
Depois, porm que usaram o Peitoral de Cam-
bar, preparaco do Sr. Jos Alvares de Souza
Soaree, so Silvina foi atacada de um novo ac-
cesso, que cedeu promptamente ao mesmo pei
tora!.
Pelotas, Rio Grande do SulMiguel Antonio
dos Santos*.
Peitoral de Cambar
.. k tenho-o empregado com resuliados im-
portaulissimos em diversas affecces das vias
respiratorias, sobresahindo um caso de tuber-
culose incipiente que foi radicalmente curada
por este preparado, em D. Virginia Maria Men-
des, residente na capital do estado da Bahia,
ruaS. Miguel n. 46.-Dr. Alfredo Mendes Ri
beiro (Bahia.)
Tormeatoao aoflrrlmeato
Illms. Srs. Silva, Gomes A C, droguistas no
Rio de Janeiro.Ha mais de cinco annos qne eu
soffria de urna bronchite com tosse e escarros
de sangue, havendo dias de lancar mais de meia
garrafa de sangue, nio me deixand dormir
noites inteiras.
Peitoral de Cambara'
Tenho-o empregado em minha clnica nos
casos de molestias broncbo pulmonares, colhendo
resultados muito satisfactorios. Posso em vir-
tude desses bons resultados, garantir a efficacia
deste medicamento, principalmente quando es
tas affeece? tiverem tomado o carcter de chro
nicidade .. Dr. Luiz Jos de Araujo Filho.
(Anta, Rio de Janeiro.)
Grave doenea do peita
Declaro que minba sobrinha Marciana, com 15
annos de idade achava-se gravemente doente do
peito, senta grandes pafpitaces do coraco
tosse desespeadora e dores agudissimas no pei-
to e as costas quando toma va respiraco. Lem
brei-me, depois dell ter usado muitos medica
montos sem resultado, de dar lhe o elogiado
eitoral de Cambar, descoberta do Sr. J. Alva-
ros de Souza Soares, e com o uso deste efficaz
remedio achou se completamente livre de to
terrivel enfermidade.* Joanna Ferreira Cantoso
(Pelotas.)
Peitoral de Cambara'
... tive occasiao de o examinar e, com ple-
no conhecimento, aconselho o seu oso com a
maior conflanca. (Estrahido do Formulario In-
ternacional, do Dr. Pire i de Almeida.,
Broneblte de mo carcter
Illm. Sr. J. Alvares de Souza Soares Con-
vencido por urna brilhante cura operada em mi
nha mulher, que havia onze mezes estava soffren-
do de urna bronchite impertinente e do peior ca-
rcter, de que o Peitoral de Cambar, composi-
gao de V. o. se pode considerar o melbor e mais
seguro especifico at hoje contiecido para com
bater as molestias dos o-gaos respiratorios apres-
so me, a bem da bumanidade soffredora, a attes-
tar lbe o facto occorrido em miur.acasa, afim de
tornar mais cochecido, se isso possivel, o seu
excellente Peitoral de Cambar, que considero
urna descoberta de magna importancia para cura
de taes molestias.
Minha mulber acba-se Derfeitamente restele
cida da grave enfermidade com o uso de quatro
vidros do Peitoral de Cambar, tendo antes ex
perimentado sempre- intilmente, tal vez cinco-
enta remedios diversos,
Sou etc., Joaquim Soares Gomes. Vice con
sul de Portugal. Franca e Inglaterra, (em Para-
nagu).
Peitoral de cambara
El mdico cirujano que suscribe, certifica que
el especico titulado Peitoral de Cambar, del
Snr. A. de Souza Soares, del Brasil, me ba dado
admirables resultados en el tratamiento de las
enfermidades del aparato respiratorio, especial-
mente en las bronebitis crnicas. Dr. Juan
Peralta R. (Residente em Elqui, no Chile.)
Toaae coqueluche cena alivio
A abaixo as3ignada attesta, a bem da humani-
dade que tendo sido, atacados de coqueluche seus
netinbos Antonio e Dejanira e sem terem podido
obter alivio com o tratamento do seu llustre
ieiico, deu lbe o condecido Pei'oral de Camba-
r, do Sr. Jos Alvares de Souza Soares, e com
quatro vidros deste efficaz remedio ficaram com-
pletamente restabelecidos do terrivel soffnmen -
to.
Jos Rodrigues Barcellos. (Pelotas.)
Peitoral de Cambar
... Tenho o aconselhado na ornha clnica
e com elle tenbo tirado resultados importantes
no tratamento das molestias brouctio-pulmona
res.Dr. Carlos Marcband. (S. Gabriel, Kio-
Grande do Sul.
Porte ruuqaldo
Srs. Silva Gomes 4 C-.Nesta capital.
Sendo atacado de urna forte rouquidao e sa-
bendo o os beneficios resultados que continua-
mente tem proporcionado o Feitorai de Cambar,
do Sr. Jos Alvares de Souza Soares, de Pelotas,
quelles que soffrendo do mesmo mal, rueram
uso deiiberei experimental-o e apenas com dous
frascos deste acreditado xarope flquei comple-
tamente restabelecido.
Rio de Janeiro. 12 de Junho de 1888Ar-
mando Augusto Mac&ado.
Peitoral de Cambar
... tenho oapplicadoem diversos casos de
affecces das vias respiratorias e tenbo obtido
os melhores resultados ... Dr. Jos de Aze
vedo Maia. (Parahyba do Norte.)
Outro caao de coqueluche
Eu abaixo assignado, morador ra Paula
Brito n. 25, no Aadarahy Grande (Rio de Ja-
neiro ), desejando prestar urna homenagem a
verdade, tornando ao mesmo tempo publicas
as virtudes do Peitoral de Cambar, venho de-
clarar que, empregando este importante medi-
camento em urna hhinha de 5 annos de idade,
presa de urna terrivel tosse convulsa ou coque-
luche, durante dous mezes, e depois de appli-
oados outros medicamentos obtive o mais agra-
davel resultado para o meu coraco de pai, at
ento afflicto pela crueldade da molestia de mi-
nha filhinha, dando-lhe o afamado Peitoral de
Cambar, do Illm. Sr. J. Alvares de S. Soares,
de Pelotas, e dous vWros apenas produziram to
brilhante resultado.Jos Carlos Coimbra de
Gova.
Peitoral de Cambar
... tenho obtido ptimo resultado na appli-
caco do Peitoral db Cambar as molestias
broncho-pulmonares.Dr. Polvcarpo A, Ara-
ponga do Amara!. (Porto Alegre.)
Urna tuberculoae aguda
Eu abaixo assignado, morador ra S. Pe-
dro, n. 20, no Rio de Janeiro, declaro que te-
nho urna til ha minha, de 13 annos de idade,
sido accommettida de urna molestia grave, con-
sultei os mdicos de maior reputagao desta ci-
dade, e estes diagnosticaram ser o soffrimento
urna tuberculose aguda. Por espaco de quasi
dous mezes sugeitei minba filba ao tratamento
desses illutres facultativos ; mas, a molestia,
zembando de tudo. progredia para o desfecho
fatal.
Nessas circumstancias um amigo dedicado
aconselhou-me experimentar o Peitoral de
Cambara, medicamento do Sr. J. Alvares de
Souza Soares, de Pelotas, e, em to boa hora
acceitei esse conselho, que no fim de seis dias
as melhoras se foram accentuando, tendo dimi-
nuido a tosse a outros phenomenos que acom-
panham essa terrivel enfermidade,
Minba filha tomou desoito frascos do Peitoral
de Cambar, e hoje pode se considerar com-
pletamente restabelecida. Durante cinco mezes
e meio frenquentou os lugares mais recommen-
dados pelos mdicos, seu estado de magreza
extremo e a febre nao a deixava.
Convicto, como estou, de que o Peitoral de
Cambar, um precioso remedio para affecces
dos pulmes, muito o tenho recommendado s
pessoas de minhas relaces.
Rio de Janeiro, 11 de Maio de 1887.Joo An-
tonio Pereira Santiago. (Socio da firma com-
mereal. Santiago Irmo AC, do Rio de Janeiro).
Peitoral de cambar
... empreguei-o e com o melhor resultado
no hospital da Santa Casa de Misericordia as
affecces em que indicado e continuo a em-
pregal-o com o mesmo resultado na minha cl-
nica civil.Dr. Israel Rodrigues Filho. (Por-
to Alegro.)
Duaa curaa em poucoa dlaa '
Illm. Sr. Jos Alvares de Souza SoaresTem
esta por fim scientilical-o de mais duas esplen-
didas curas devidas ao seu preciosa Peitoral de
Cambar.
Por occasiao de effectuar-se um bazar em be-
neficio da Bibliotheca Publica Pelotense, fui
atacado de urna forte bronchite, que me levou
a o leito. Vendo-me prostrado e desejando o
meu restabelecimento o mais prompto possivel,
deiiberei usar o Peitoral de Cambara, e o fiz
com tanta felicidade que, no terceiro dia da
molestia pude reassurair as minhas funeces de
bibliothecario daquelle estabelecimento.
Na mesma poca foi a minha filhinha Julieta
atacada de urna tosse impertinente, com car-
cter asmathico, e applicando-lhe eu o mesmo
efficaz medicamento vi-a restabelecida em pou-
cos dias. Subscrevo-me etc.
Pelotas, ( Rio Grande do Sul )-Franc:sco de
P. Pires,
Peitoral de cambar
... tenho-o empregado com feliz xito as
affecces catarrhaes-bronchicas...Dr. Jos
Bernardino daCunha Bittencourt. (Porto Ale-
gre.)
Outraa duaa importante curaa 1
Illm. Sr. J. Alvares de S. Soares.Pede-
me a minha consciencia declarar-lhe os seguin-
tes factos que servem para robustecer o cr-
dito do seu precioso Peitoral de Cambar.
Ha pouco tempo, minha esposa aparecen com
urna tosse ternvel que nao a deixava dia e
noite, lembrei-lhe o Peitoral de Cambar e com
o uso desle remedio vio-se completamente cu-
rada em poucos dias.
Um filho meu, que se achava soffrendo do
larynge, molestia que adquiri depois que leve
o typho, ficou tambem radicalmente curado com
o uso de mesmo seu Peitoral de Cambar.
Antonio Simes Pires da Fontoura (Fstanci-
eiro em D. Pednto, no Rio Grande do Sul.)
Peitoral de cambar
... Tenho empregado o Peitoral de Cambar
nos casos de affecces broncho-pulmonares,
obtendo excellentes resultados Dr. Ceciliano
Alves Nazareth. (Bahia).
Broneblte a; luntica de olto memee
lllms. Srs. Silva Gomes A CRio de Janei-
ro. Felicitme por ver annunciado em casa
de Vv. Ss. o remedio denominado Peitoral de
Cambar. Soffrendo eu, de urna bronchite as-
mathica, durante oito mezes. esem que os m-
dicos a conseguissem debellar, pois j a julga-
va chronica, resolv comprar em casa de Vv.
Ss. o referido remedio e principiei a tomal-o
observando cuidadosamente a dieta e hygien
recommendadas e prescriptas nos mpresso
que o acompanha, e no fim de pouco tempo de
pois de ter tomado 18 frascos, achei me com
pletamente curado desta terrivel enfermidade.
Gratissimo aos introductores deste maravilhoso
preparado, peco a Vv. Ss., que dm publicida
de a esta minha declaraco, para- d'ella terem
conhecimento todos quelles que soffrerem da
mesma molestia.
Barreado Minas-GeraesJ 18 de Agosto de
1888.Joo Antonio da Silva.
Beiro
Allema.
Todos as firmas cima acham-se reconhecidas as formas dalei e sao de pessoas muito conhecidas e consideradas.
O Pe.tral de Cambar soberano remedio para as molestias das vias respirato.ias, acha-se approvado pela Inspectora Geral de Hygtene do Rio de Ja-
, alSo po goverT tX'e p.emiado^om duas medalhas de ouro^de I." classe, pela Academia Nacional de Pans e Jury da Expoa.cao Braz.letra
f^
:

r
-
Vi
,
I
VenJe-se a 2#500 o frasco, 13#000 1t2 duzia e 24#O0O a duzia as prbeipaes pharmacias e dio^arias/
E' nico agente e depositario ueste estado a Compwhia de drogas e Productos chtmtcos.
23-RUA MRQUEZ DE OLINDA-23


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3JFC6158_FHHS7B INGEST_TIME 2014-05-22T00:46:04Z PACKAGE AA00011611_17322
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES