Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17255


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO LXV NUMERO
m
A
s



r


Y
i

>l
\
IPAK.% A CAFI1 4a K LIUHIIIM 0*11 \ *0 S*K PJ
Por tres mezes adiantados. %.......... 60000
Por 8em djtos dem................ 120000
Por um anno idem................ 230000
Cada numero avulso, do mesmo dia..... ... 0 100
QARTA-FEIRA 22 DE MAIO DE 1889
PARA DE.MR E PORA D PROVINCIA
Por seis mezes adiantados............. 130500
Por nove ditos idem................ 205000
Por um anno idem................ 265000
Cada numero avulso, de das anteriores.......... 5100
DIARIO DE PERNAMBUCO
Tropriedade de Manoel Snxfueiroa de tyaria # 3n]})os
Os Si s. Amede Prin-
ee & C, de Pars, sao
csnossos agentes ex
elusivos de annuncio*
epublicapoes naFran-
ea a Inglaterra.
INSTRDCgiO POPULAR
as raes a mym
VNTIGAS K MKHNAS
AS
Saradas. industrias e artes
POR
LJ2Z FI^2SR
TELEGRAMAS
sunco sa a&sscia satas
BERNE, 20 de Maio.
Acaba de tr lugar em Qoeschen, a en-
trevista de S. M. o Rei Humberto com o
presidente da ConfederacSe Suissa.
Agencia Ha vas, filial
21 de Maio de 1889.
em Pernambuco,
esperar al ao* lins do seculo XVI para ver nas-
cer o esludo da electricidade ao mesmo tempo
que o methodo experimental as ciencia.
Guilnerme Gilberto, de Colchesler, medico da
ramlia Isabel de Inglaterra, deoois de esludar o
phenomeno da aitrarcao do ferro pelo imn, con-
cebeu a idea de examinar o da attracgo dos cor -
pos Uves pelo mbar que Ihe pareca com justo
motivo um facto da mesma ordem.
Para fazer essas experiencias, suspenda urna
i apulha leve, e semelhante das no.-as bussolas,
sobre um |> mtero de ferro ; como na bussola,
esta pgulba era excessivamente movivel : a me-
nor attracgo elctrica a fazia rodar.
(Continuadlo)
*V
A electricidade *
sciencia da electricidade inteiramente rao-
Tudo o qoeos amigos nos tr.insmiltiram
Gilberto lembrou-.se tambem logo de ave
se otilros corpos tuMa o mbar e o azevTrhe
A
derna.
a respeilo desta materia, fui o conhecunento da
Eropriedade que tefll o mbar amarello ue attra-
ir os corpos leves. Thales entre os presos, gpjs.
ceios annos antes da era consta, Plinio, entre os
romanos, no primeiro seclo da mesmaira,nada
mais sabiam da electricidade do que o facto vul-
gar da attracgo dos corpos leves pelo mbar e
pelo azeviche. E' porque a pbilosophia antiga
desviava os olbos dos objectos terrestres para se
dar toda contemplago das cousas ideaes e
abstractas.
0 amigos, que tanto profundarim as sciencias
raoraes e pbilosophicas. nao timam nenbuma
noco exacta sobre a- sciencias phystcas.
A pbilusophia da idade media, qne mais pre-
fundava as palavras do que as censas, tambem
I nao eslava no caso de descubrir e desenvolver a
I parte da scien :ia que nos oceupa. E'preciso'
gozavam da prujmedde ele .-.trica. Reconheceu
eniao que o diamante, a saphira. o rubi, a opala.
a amethysta, o crystal de rocha, o vidro, o en
xof e o lacre, a resina, etc.. attrahiara tambem
a sua agulha sendo previamente friccionados.
Gilberto fez ainda outras experiencias, mas
nao pode inferir neuhuma concluso gem. Era
parque Ihe fallava um instrumento para fazer
observaces rigorosas : nao havia empreado,
no decurso de suas experiencias, senao, um tubo
da materia eleclrisavel, que friccionava com um
pedaco de panno de l. e aproxiraava depois de
um corno leve em forgia de agulha, e suspenso
era um eixo.
Poi um burgomestre da cidade de Magdebur
go, chamado Oito de Guericke, que cerca de
1650, construio aprimeira machina elctrica que
os physicos tiveram a sua disposicao. Consista
esta em urna esphera de enxofre, que se fazla
girar rpidamente mi noto urna manivella, e,
com a outra mo, se friccionava com um pedazo
de panno.
(Contina)
PARTE OFFICIAL
Governo da Provincia
I Leo. barban' i em ..ciencia juri-
ro da Casa Imperial, cavalbelro
provincia
dente da
de Pernam-

Iguncio Joaquira de
licas e sociaes, lidalgo
Ja Ordem da Rosa a
toco :
Faco Faber a todos os seus habitantes que a Assembla Le-
gislativa Provincial decreten e eu sanccionei a re&olucfto segra-
te:
Art. I.* Pica o presidente da provincia antorisado a conceder
liceoca com os respectivos vencimentos, de ora anno, ao pagador
do Thesouro Provincial bacharel Manoel Gomes Viegsfe e ao nor-
teiro da Bibliolheca Provincial, Anstides Honorio Bezerra de ll-
neles, de seis ra-zos aos professore de mstrucco primaria J.>s
Paulino d Antonio L"ite. D. Fclippa Floripes de Paria Vi: ira. D. Ignez Lyra
de Souza. D. Jo-e >ha de Godoy e Vasconcellos, D. Jus'ina Anna
da Silva Sanie- e D. Rutina Demetria de-Souza, para trataneui de
ua saude.
Arl. 2.' Revogam se as dsposicoes em contraro.
Mando, portanto. a todas as autoridades, a quera o conheri-
aiento* < xecucSo da presente resolucao pertenoer, qne a cumpram
e faf#l cumprrr !".o inteiramente como nella se coatm,
- O secretado interino da presidencia dcs'a provincia a faca
imprimir, pjjblcar e correr. _
NOMO da presidencia de Pernambuco, 15 de Maio de 18?<9.
68." da Indepeadencia e do Imperio.
I'- S. Ignacio Jo'Qiiim de Souza Lbao.
Sellada e publicado a presente resolucao nesta secretaria da
presidencia de Pernambuco aos 18 de Maio de 1889.
O secretario interino, .
Manoel .Ionmim Silveira.
LEIN 1995
Ignacio Joaquim de Souza Leo bacharel em sciencias jur-
dicas e sociaes, fidalgo cavalheiro da Casa Imperial, cavalfviro
da Ordem da Rosa e vice-presidente da provincia de Pernambuco.
Faco sber a todos os seus habitantes que a Assembla Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanccionei a resolucao se-
guirte :
Art. I.' Fica a Cmara Municipal do Recfe autorisada a con-
ceder seis mezes de hcenca, com os respectivos ordenados, para
tratarem de sua saude onde lhes con wr, o amanuense da aferi-
cSo Christiano da Gama Lobo e ao fiscal de Afogados Jos Marce-
lino Al ves da Fonseca.
Art. J. Revogam-se as dsposicoes em contrario.
M.ndo, portanto, a todas as autoridades a quem o conneci-
iiiento e execuco da presente resolucao pertencer, que a cum-
pram e facam cumprir tao inteiramente como nella se contera.
0 secretario interino da presidencia desta provincia a faca
imprimir, publicar e correr.
Palacio da presidencia de Pernambuco, 18 de Maio de 1889,
68.a 'ia Iudependeocia e do Imperio.
L. S. i Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Sellada e publicada a presente re-olucao nesta secretaria da
residencia de Pernamtaico au 18 de Maio de 1889.
O secretario interino,
Manoel Joaqtum Silveira
EXPDIENTR DO BU I Xi?. MAIO DE lo>9
Actos:
O vicepresidente da provincia attendendo
>que requi'reu o capitio da 4* cum^anhia do
r batalho de infaiitaria do servico activo da
Guarda Nacional da comarca do. Recife, Theo-
liado Augusto do Reg, que provou aehar-se im-
possibditaiio de coniinaar no mesmo servico,
resolve transfenl-o para a reserva (cando ag-
gregado ao 1 biUlhlo. Communicou-se ao
comraandante superior.
0 vice-presid nte da provincia em execu-
co da le n. 2,395 de )0 de Setembro de 1873,
resolve noinearWegark. Saraiva arvalho N-iva de morte na comarca de Flores e Agostinho
pera o posio decap'to da i' companhia do 7 tomo de Menezes criminiso de furto no tei
batalho de iufamria da Guarda N.cional da
comarca do Recife era sui>siiuic-'o de Theolindo
Augusto do Reg que passou para o servico da
reserva. Coiumuuicou-se ao comraandante su-
perior.
O vice-presiilente da provincia em execu-
co da lei n. 2.395 de 10 de Settmbro de 1873,
resolve nomear Francisco Lino de Souza Couto
para o posto de tenente da 7* companhia do IIo
. .ta!hao da reserva da Guarda Nacional da co-
marca de Olinda. em subdtituco de Miguel Jos
dos Prazeres'que obteve tfuia de passagem para
a comarca do Recife. Coramuaicoit-se ao com-
mandante superior.
0 vice-pr&sidente da provincia atiendendo
ao que requereu o Dr. Francisco R-tro Maia, co-
nego da cathedral da diooese de Olinda resolve
onceder-lhe tres meies le licenga provisoria-
neale e sera a respectiva congrua, a contar de
I Ihe couvier.
0 mci -presdeme da provincia, attendendo
j que requereu Manoel Suares de Avellar, lan-
cador da Rec-beiloria (lj- Rendas Internas Gerae
e tendo em vi-ta o attesiado medico exhibido,
resolve, de accordo com a autorisaee contida
no telejframina expedido huntem pelo Ministe-
rio da fazenda, conceller ao peticionario tres
mezes de liceoca, na forma da lei, a contar de
boje para tratar de sua saude onde Ine convier.
O vicepresidente d.. provincia resolve no-
mear Joaquim TI 1 ayo UaPooseca para exercero
cargo do aujunto dos promoiores pblicos da
comarca do R'Cife. Pizeram se a? necessarias
communicacoes.
Officios :
Ao tenente-coroue! commandante das ar-
mas interino.Declaro a V. S. para seu ronhe-
cimeii'o que de accordo com os seus oracivs ns.
948 t 930 de 29 de Abril conced por despacho
e boje, a vista dos termos de inspeceo, anne-
xos aos ditos officios, Hcenca de 60 das ao capi-
tio do 2 bataihao de infamara Affon'O Firmo
Pereira de Mello e ao tenente do 14 batalho da
mesma arma Jos Joaquira de Aguiar ura mez,
para tratarem de sua saude.
Ao inspector do Thesouro Provincial
Declaro a Vine em resposta ao seu officio de
30 de Margo uHimo n. '12. que approvo a arre-
matacao feita |.or Jo- Elias de Oliveira do for-
Deciiuentn da alimenlaco dos presos pobres da
Casa de Deiencao, relativo ao trimestre de Abril
a Junho deste ann, pea diaria de 420 ris.
Ao eiifjeiiheiro fiscal da estrada de ferro
I Jtib--iro a Bonito Declaro a Vmc. para
constar aos emprezario d.wsa estrada de
de conform dade cora o aviso do Ministe-
fd Aariculiura, Conuntrcio e Obras Publicas
~9jL" de Abril ultimo que para o lito Ministerio
resolver sobre o requeriineuio dos mesmos" re-
lativo a iiie^|So da garanta de Juros do capi-
tal dessa ferr.>via. cuinpre que pro^edam pri-
eramenie de accordo com o n. 5 do 6 do
art. 7 da lei n. 3,397 le 24 de Novembro de
1888.
Portaras :
Os Sr.s. agentes da Companhia Rrazileira
de Navepaco facam transponar cOrle, por I
COflta do Ministerio da Guerra, o alferes do 29
batalho de iiif.ratiria Jo- Ignacio Heskeih, sua
nullier, Alexaodrina Mara H>;~ketli. uini innZ
de nouie E'elviua. de It aunn de id.idc, e seus
Sinos Aulou dt 9 aaaos, Roberto de 4 anno*,
e um criado de nome Luiz.- Officlou-se ao inspe-
ctor da Tbesour^ria de Fazenda para mandar
ajusiar cotilas ao referido alferese communicou-
se ao coromaodanie das armas.
Os Srs. agentes da Companhia Brazileira
de Navegaco deem passasem proa, a bordo
do vapor Aligos, esperado do norte, por conta
do Ministerio da Justica, dessa capital at pro*
vincia das Alagoas. a quairo pragas do corpo de
polica que all vao buscar os presos de nomtsy
Leoncio Vieira Dantas e Jos Ferreir de Mello
criminosos de furto de cavallos em Aguas Bellas,
Manoel Albino Ferreira de Azevedo criminoso
Agostinho An-
rmo
de Bom Conselho. Expedio se ordem ao com-
mandante do corpo de polica para mandar apre-
sentar as referidas pragas ao Dr. chufe de poli-
ca.
EXPEDIENTE DO DR. SECRBTiBIO
Officios :
Ao Dr. Jos Mara de Albuquerque Mello
1" secretario da Assembla Legislativa rovln-
cial.S. Exc. o Sr. vice-presidenteda provni ia
manda coinmunicara V. S. que remeiteu ao The-
souro Provincial, para os devidos effeilos, o seu
officio de boje acompanhado da relagao nominal
dos Srs. deputados que compareceram s ses-
ses dessu >ssenibla durante o mez de Abril
fmdo < do ponto dos empregados da respectiva
secretaria c dos lachyraphos referentes ao dito
mez.
Ao mesmo.Com a copia inclusa da infor-
magao prestada pelo chefe da 4' secgio desta
secretaria, em virtude de portara que exped
hontem, respondo, de ordem do Exm. Sr. vice-
presidente da provincia, ao odie,o de V. S. n.
40, de 29 de Abril lindo, sobre a publicaco da
le n. 1986 do correnle anno.
Ao engenheiro Gregorio Thaumaiurgo de
Azevedo.De ordem do Exm.. r. vice-presi-
d-ute da provincia aecuso o recebiineotD do
' Hicio, em que V. S. participa que assumio hoje
o exercicio interino do cargo de fiscal do enge-
nho central de Serinh&era, do qual contractan-
te Gaspar de Menezes Drpram >nd.
Ao gerente da Companhia fernambucana
de Navegaco.- S. Exc. o r. vire presidente da
provincia ficou inteirado, pelo officio de V. !*., de
boj<- datado, de seguir p ira os portos do norte
at Fortaleza, no dia 9 do correte, s 5 horas
da tarde, o vapor Jagaaribe, dessa companhia-
EXPEDIENTE DO DA 2 DE HAIo DE 1889
Actos: 0
0 vicepresidente da provincia, consideran-
do que de iuadiavel necessidade empregar,
desde j, os meios ao seu alcance para que ie-
oham o possvel incremento e indispensavel ani-
uiago todos os servigos relativos colunisago
e iinmgragao. coocorreudo uu.pio couber em |
suos attribuices para que se
nesta provincia as providencias adoptadas pelo
governo impenal, coadjuvmido igualmente os
esforgos que nesse sen ido tm empregado com
loutavel solicittide a sociedade de colonsaco
e immKragao de Pernambuco e a \u pecloria
especial de trras c colonisago;
Considerando que, como medida preliminar
e ledente a deuionsirai o inleresse e os seuti-
meutos de hosp.lahdade com que o governo e os
particulares ac hem inmigrantes que se gein ao Hrasii no intuito de couaIiuuviii ncleos
coloniaes, indisinnsavtl preparar lugar apro
priado onde possun elle encontrar todos os
commodos e devido ajtajillio. emquanio esco-
Ibem o delino que meHafr lhes mmveuha ;
Co8iderauilo qut^ara a fundagao de um es-
tabelecimenio de lel9*Wn indispensavel que
lique situado era loiP Hudavel, prximo desta
capital, de fcil accesso e de com muda corres-
poudeiicia com as lionas frreas e nutras viasde
coiimunicigoexistentes na provincia ;
Considerando que em lies circunstancias se
achaositio denominadoJa |Ueira de. proprie-
dade do Dr. Beol Jos ua Costa, indicado de
entre todos os que forera examinlos para o
Hio de que se trata, auno o melhor pelo ex-pre
gador Joaquim Jos de Oliveira Andrade, inspe-
ctora especial de Ierras c colonisago, socieda-
de de colonisago e immigragao c engenheiro
encarregado das obras militares;
Consiuerando que, vista das vaotagens, j
reconhecidas, e do accordo em que se acham
todos sobre o valor razoavel da proprtedade Ga-
ma referida:
Resolve deteiminar que se promma a compra
do mesmo sitio, para nelle ser installada urna
hospedara para immigrantes pela quantia de
24:000*,'00 (vinte e quatro contos de ris) por
conta do crdito posto disposicao da presi-
dencia desta provincia para o servico de col
nisago e immigragao, devendo-se proceder
predios actualmente existentes aos accresci
de accommodagoes e quaesquer outras obras que
forera necessarias para o recebimento uos iin
migrantes que aportarem a esta provincia, sen-
do todas as obras feitas son a iuimediata fisca-
lisago do inspector especial de trras a coloni-
sago. I
Coinmunicou-se ao procurador fiscal da Fa-
zenda Nacional.
O vice presidente da provincia resolve.
por conveniencia do servigo do corpo de polica,
transferir:
O tenente ajudante "everano Vieira da Paz
para o posto de tenente quartel mestre.
0 tenente da 3 companhia Theodomiro Tho-
maz Cavalcanle Pessoa para o posto de tenente
ajudante.
0 leuente quartel mestre Jos Felippe Gomes
Jnior par- a 3* companhia.
Comiiiunicou-se ao comraandante do corpo.
O vice presidente da provincia resolve, de
conforraidade com a proposta do Dr. elide de
polica em officio de hontem datado n. 438, no-
mear o alferes do corpo de polica Joo Pinto
Cavalcanle para o lugar de delegado do dislricto
de S. Lourengo da Matta. Communicou-se ao
commaudanledo corpo.
O vice presidente da provincia tendo em
vista c despacho proferido no requerimento de
Manoel Candido remandes Pires professor da
cadeira de ensino primario de Rio Farinoso, so-
bre o qual versa a iuformagao n. 1 3 de 23 de
Abril lindo do inspector gerai da inslrucgao Pu
blico, resolve mandar passar a presente porta-
ra concedeudo tres mezes de liceuga, comorde
na lo, para tratar de sua saude onde Ihe convier
O vire presidente da provincia, tendo em
vista o despacho proferido no requerimento de
Genesio Lbanio de Albuquerque Monteiro, pro
fe-sor ppblco contratado da cadaira de ensino
firimar do povoado Caboclo, sonre o <|Ual in-
oniiH a inspectora ge ral Inslrucgao Publica
era officio de 15 de Fevereiro do crrente anno.
n. 5o, resolve mandar passar presente porla-
ra concedeudo ao supplirante nos (erraos do
le,'art. 17 das instrurges de 24 de Maio de 1887,
sessenta di-s de lieenga cora a graiid^ago a
que liverdireito, para indar de su.i saude; dei-
xando a sua custa pessoa idnea que reja a ca-
deira e a conteni do delegado luterano, nos
termos do citado artigo.
Officios :
Ao consaheiro presidente do Tribunal da
RelagAn >lo Recife. I ransiiiiilo a V. Exc o re-
querimento em qw o sentenciado Manoel Euiy-
dio do Sanios impetra desse Trbuual ordera de
civilCommunicou-si1 ao Io juiz de paz da pa-
rochia de S. Jos do Egypto
- Ao Dr. juiz de direito do 2o districto crimi-
nal da comarcado Recife. Reitero a lenui-icao
feita era officio te 11 de Novembro de 1886 e 28
de Jnlho de 1887, para que V. S. faca me apre
sentar a certido do processo de Joo Ramos
Pessoa, condemnado era 22 de Julho de 1885, a
ena de 4 annos e 8 mezes de pri sao e multa de
D "'a do valor hartado, por deciso do jury
desta capital, visto ter elle interposto recurso de
graga.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda. -
Em resposla ao officio de V. S. de 29 de Ahrl
ultimo, n. 165, declaro a essa inspectora que
a marcado o praso de 60 das, alira de que o
I" escripiurario dessa Tliesonraria, Jos Mara
da "Uva Portilbo, entre no exercicio de igual
cargo na de S. Paulo para onde foi removido.
Com referencia as passagens, de que trata o
mencionado officio, expego ordem ao agente da
coiup. nina Brazileira de Navegago a Vapor, no
sentido de seren dadas por cunta do Ministerio
da Fazenda.-Expedio-se ordem a agencia da
companhia Brazileira de Navegago.
Ao mesmo.Tendo por portara de hoje,
autorisado pelo aviso do Ministerio da Agriad
tura, ommercio e Obras Publicas de 29 de
Margo ultimo resolvido fazer acqusigao do sitio
da Jaqueira, de propriedade do bacharel tent
Jos da Costa, para servir de hospedara aos im
migrantes que aportarem a esta capital sirva-se
V. S. de mandar pagar ao dito bacharel por con
U do crdito existente nessa Thesouraria, a
quMia de 24:000*000, prego porque foi accor-
dada compra.
Ao inspector especial de trras e colonisa-
gcr^-Tend por portara de hoje, em virtud-
da onsago do Ministerio da Agricultura.
Comd|ercio e Obras Publicas em aviso de 29 de
Mar ultimo, resolvido fazer acqusigao do si-
tio Jaqueira de propriedade do bacharel Ben
to Jos da Costa, para servir de hospedara aos
inmigrantes que aportarem a esta capital, e ha-
vendo providenciado para que pela Thesouraria
se proceda ao pagamento da quantia de 2i:00().
prego porque foi aceordada a ompra, e mais di
licencias inherentes ao acto, assim o declaro a
Vine, para sua sciencia e para que promova as
accomodages que forem precisas, sob sua im
mediata tiscalisagao.
Ao inspector do Thesouro Provincial.At-
tendendo ao exposto na netigo junta por copia,
de Bemvinda de Souza Castro Feiiosa, profes
sora contra, tada para a cadeira mixta de Ga-
melleira de Buique, autonso Vmc. a mandar
adiantar-lhe a quantia de 2iM)iOO de accordo
cora os arts. 143 e 144 do regulamento de 18 de
Janeiro de 18-8.
Ao director interino A) Arsenal de Guerra.
Conforme solicita o commandante das armas
interino era officio de 30 de Abril lindo, sob n.
956 mande Vmc. collocar pina grade de ferro
com os competentes ferrolhos e techadora, em
um compartimento do Forte do Buraco, desua-
do a servir de xadrez. Comraunicou-se ao com-
mandante das armas.
Ao inspector de hygiene. -Informe Vmc
sobre o pedido, aqui junto, de medicamentos e
diversos artigos para a pharmacia do presidio
de Fernando de Noronha.
Ao commandante do corpo de polica.Au
torko Vmc. a excluir do estado effectivo do cor-
po da seu commando os soldados de quem trata
era officio de 25 de Abril lindo.
Ao mearao.Autoriso Vmc a alistar no
corpo de sen commando os paisanos de quem
trata era officio de hontem datado sob n. 313.
Ai. engenheiro fiscal da estrada de ferro
do Recife ao S. Francisco. De accordo com a
iuforraaco de Vmc. de 24 de Abril ultimo, sob
n. 18 autoriso o superintendente dessa estrada
de ferro a conceder ao empregado Andr Dias
Gomes Ferraz, 3 mezes de licenga para tratar
se, observando-se a respeto o dispostn nos avi-
sos de 9 de Novembro de 1883 e 28 de Janeiro
de 1887 do Ministerio da Agricultura Commer-
cio e Obias Publicas.
Portaras:
Para resolver sobre o assumpto do officio
n. 33, de hontem datado, recomiuendo acamara
municipal do Cabo que me remetta copia do ter
rao de arrematado de impostos de que trata o
seu predito officio.
O Sr. gerente da ''ompanhia Pernambuca-
na de navegaco fag i transportar provincia da
' Guerra, um
$Faz saber aos que o presente edital virem ou
d'elle noticia tiverem. que tendo sido annullado
o concurso para os officios de 2"fcibelliao eseus
annexos deste termo de Floresta, pelo Exm. Sr.
lesembargador presidente da provincia, confor
me foi con-m
meado ao mesmo juiz \\oDr.\Sique{ra Cavalcante.
ecretino da referida presidencia, em officio de |
12 de Julho de 1888, visto o nico concurrente
Deu8 guarde a V. Exc.Illm. e Esa.
Sr. Dr. Ignacio Joaquim de Souza Lead^
muito digno vice-presidente da provin-
cia. O chefe de polica, Adolpho d
o
Francisco Alves de CarvalPo Barros nao se ter
habilitado de accordo com as dsposicoes legaes
em vigor, se achara por isto ditos officios e seus
annexos de novo pustos era concurso no prazo
de 30 dias, nos termos do decreto n. 3.322 de
14 de Julho de 1887, comegindo o prazo desta
data, 4 prsenle euital.
Assim, pois, quem os nreteBder dever apre-
seutar no r fendo prazo sua petigo instruida
nos termos do art 14 1- do decreto 817 de 30
Agosto de 1851, 3o do decreto n. 4 668 de 5 de
Janeiro de 1871. 11 do decreto n. 8,276 de 16 de
Outubro d- 1881 e 8 526 de 13 de Maio de 1882.
do regulamento a que se refere o decreto n.
9 120 de 26 de bril de 1885 e ivho do Minis-
terio da Justlga de. 27 de Julho de 1884.
E para que chegue ao couhecimento de quem
interessar p< asa, manda ao mesmo juiz passar e
afinar o presente edital na porta da igreja, lu-
gar do coslume e mais publico para todos, do
qual edital ext'ahio-se copia para ser remetti
da presidencia da provincia, alim de ser re-
produzida pela imprensa da capital da pro
vincia, na forma da lei.
Dado e passado nesla villa de Floresta, aos 4
de Abril de 1889.
Eu, Fran isco Alves de Carvalho Barros, es-
crivo interino, o escrevi. Antonio ValguciroJ
dos Santos Barros.
Est conforme aO original ; dou f. Villa de
Floresta 4 de Abril de 1889. O escrivo interi-
no. Francisco Alves de Carvalho Barros.
Eu. abaixo assignado, offi-ialdejustiga e por-
teiro dos auditorios em virtude da lei. etc.
Certifico que hoj aflixei na porta da igreja
matriz desta villa, lugar do cosiume de se afli-
xar editaes o edital dado e passado nesla villa
c assignado pelo 2 rapplenle de juiz municipal
e de orphos em exercicio, major Antonio Val-
gueiro ilos Sanios Barros, pondo era coocurso
os officios* de 2. tabeilio e seus annexos deste
termo, do que dou f.
' Villa de Floresta, 4 de Abril de 1889.-0 offi
cial de justiga porteiro dus auditorios, Pedro
Gomes dos Santos.

DE
Thesouro Provincial
DESPACHOS DO DIA 21 DE MAIO
1889
Joo HermenegiMo^Borges Diniz e Companhia
Great Wertern of Brazu Raiiwav Limited. -In- ,
forme o Sr. Dr contador.
D. Josepha de Godoy e Vasconcellos. -Ao Sk
Dr. contador para lomar nota da portara de pro-
rogago delicengar
Manoel Candido Fernandes Pires. Ao Sr.Dr.
contador para o fim requerido.
onego Simo de szevedo Campos. t'ertifi-
que-se.
Officio do director geral das Obras Publicas re-
lativo a Jos Silvino de Albuquerque viaranho.
- Ao Sr. Dr. contador para os devidos fias.
Emilio da Silva Costa. Vo te ao Sr. Dr. con-
tador.
Dogo Augusto dos Res, Confiara de Nossa
Senhora dasoledade, D. Leopoldina Feliciana do
Nascimento e Manoel Jos de Almeida Soares.
Informe o Sr. Dr. contador.
Superintendente da companhia da estrada de
ferro do "ecife ao S Francisco e administrador
da Casa de DetcneioPague-se.
Manoel Carlos Vital. Haja vista o Sr. Dr. pro-
curador fiscal.
habeas-corpus.
Aoco'JMiieiro provedor da Santa asa de
I Misericordia ilo Recife. Mediante as wndice-
constantes do Ierran anuexo pur copia do ora o
de V. Exc. ii. 114 de 29 de Abr.l Nnd >, approvo
o contrario celeiiiado cora Francisco Gomes Pe-
reira para e.sercer o lugar de viga do A ylo de
Meudicida le.
ao Dr. chefe de polica intenno.A' vist;
do que repiest ntc.u-me o juiz de paz do Io dis
tricto da parocha de S. Jos do Kgypto, em offi-
co ile 22 de Abril (indo, couvem que V S. re-
commen le i< auMruladcsjInoliciaes 'taquella lo-
eali tade qu-' preslein o auxil O neces-ano ao es
envao de paz da un siua fregueria p.ra que sej;
sidenie desta proviucia o Exm. Sr. desembar- observado fielmente o regulaueuto do registro
Parabyba, por conta do Ministerii ujp
caixao" meuindo 404 decmetros cbicos conten-
do artigos de Tardamente destinados ao deposito
de,artios bellicos all existente.
MfUalis m lais provincia do Rio Grande
do or e.
Mutatis mulandis do Ccar para ol" ba-
talho de Inf miara all estacionado.Coinmu
nicou-se ao director do Arsenal de Guerra.
O Sr. gerente la Companhia Pernambuca-
na sirva-se de mandar transpor gratuitamente
com passagein de proa al a Bahi na priineira
opportuuidade a Avelina* Benedicta do Livra-
uieulo. '
O Sr. superwitunUtnte da estrada de f-rro
do Recife ao S. Francisco sirva-se de proviien
ciar para que tenhain passagem de ida e volta
em carro de 1 classe entre as estag tes de Cin-
co Ponas e Palmares o Dr. Antonio Lanzom e
Jos Ciin. correiido a despeza por eoqta do Mi-
mterio/la Agricultura, Lomraercio e Obras Pu-
ijlicas.
.* Mutatis mutandts ao encarregado do pro-
lngamento ua estago de Una para dar trans-
porte entre Palmares e Garaiihuns.
EXPEDIENTE DO DB. SECHETABIO f
Officios :
Ac Io secretario da Assembla Legislativa
Provincial. De ordem do Exm. Sr. viceiiresi
denle da provincia remello a V. S. copia do ir
dio do relatorio cora que o Exm. Sr. Ur. Inno
cenco Marques de Aranji Goes passou a admi'
nisiracao ao mesmo Exm. Sr vjce-ll^esident,
relaiivaraenie ao em ireslirao externo, de que
irata V. S. era officio de 30 de Abril ultimo
n. 46.
- Ao Dr. Manoel Cabra! de Mello, juiz muni-
cipal ede orphos do termo de Nazarelh.S.
Exc o Sr. Dr. vice presidente manda devolver a
V. S. a copia do edital de 15 de bril findo
pund i em concurso os officios de partidor e
com ador desse lerrao. visto que nao compele a
V. S. mas ao Dr. juiz de direilo da comarca abrir
do concurso, visla dos av.sos do Ministerio
dos Neg,.cios da Justiga de 30 de Abril e 19 de
Judio de 1886.
Assim lica respondido o seu officio de 15 do
referido mez R raetleu-se copia ao juiz de di
relio da comarca.
Ao juiz de paz do 2." districto de paz de
S. Jos do Egypto.O Exm. Sr. presidente da
provincia man la declarar a V. S. que nao po ie
er s.iti.-fi ilo o pedido coiisl-ote de seu mQchi
de 22 .le Abnl lindo, relat.vo reraessa de l
vrus para o registro civil, vista -lo que dispe
o arl 2. do regulamento anuexo ao decreto n.
9,886 de 7 do Maigo de 1888.
Id i tal :
De ordem do Exin.dr. Dr. vicepresidente d
provincia fago publico, para os deVMiM effeilos,
ii ed tal atiaixo transcripto, pondo era concurso
o- ollicios de 2." tabelliio e annexos du lenuo
le Floiesta.
O uiajnr Anionio Valgueiro dos Santos Birros,
2. spleme do juiz inincpil e de orphos
em pleno .xercicio do -jrm.0 i- romarcu de
Floresia, provincia de J^Hanib ico, por S.
Exc o S presideule da proviucia, a q icn
0u uard",.eic.
OESPACHOS A PBTSIDE1JCTA DO DIA 20 DE
MAIO DE 1889
DeTmiro Sergio de Faria.Si as, de ac-
cordo com o art. 17 das nstruccSeo de 24
de Maio de 1887.
Tenente Jos Xavier Figueiredo Bntto.
Informe o Si. inspector do Thesouraria
de Fazenda.
Jos Revera Fernandes.Passc carta de
naturalizarlo.
M-noel^Joa de Almeida Soares.In-
forme o Sr. inspector do Thesauro Pro-
vincial,
Rufina Demetria de Souza.Indeferij
do, visto a supplicante nao ter ititrado em
exercicio da cadeira para aqual foi lti-
mamente removida (art. 153 5." do re-
gulamento de 18 de Janeiro de 1888).
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
co, 21 de Maio de 1889.
O porteiro,
F. Chacen.
insd'iicvo Publica
DESPACHOS DO DIA 21 DE MAIO DE 188JJ
Francisca Euphrasia da Conceico.Encami>
nhe-e.
Jos Bento de Oliveira.Deferido.
Francisca Mara da Annunciago.Cumpra-^ff
e regislre-se a apostilla de 20 do crreme.
INTERIOR
Repartlfo pulida
fc 2.* seccao.N. 514Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 21 de Maio de 1S89.
Illm. e Exm. Sr.Participo a V. Exc.
que toram hontem recolhidos Casa de
Oetencao os seguintes individuos :
A' minha ordra, Thereza Maria de Jess ou
Mara Thereza de Jess, remetiida pelo Ur. juiz
municipal do termo de Goyanda como alienada,
at que teuha o conveniente destino; Vicente
Alexandre, como alienado, e Joaquira Pereira
na Rocha, vindo do termo da Victoria, onde con-
fessou ser criminoso de morte no termo de Qui-
pap.
A' ordem do subdelegado da freguezia do Re-
cife, Manuel Antonio da Costa, por crime de fur-
to e Auna de tal, por offensas moral publica
A' ordem do de Belera, Manoel Joaquim da
SWa Santos, por disturbios, minha disposicao.
Coitraunica o subdelegado do districto de
S-ralo Antonio, do termo de Buique, que, pelas 8
horas da ooile do dia 12 do coi rente, oindividu
Antonio Luiz de Carvalho ferio gravemente com
um tiro a Jos Soart s da Silva, legrando evadir-
se em seguida. Acerca do fado procedeu-se
nos termos da lei.
Pelosubdele.alo do Lorto, do 2 dislricto do
ierra j de Munbeca, foi capturado Joo Flix da
Sva, que disse ser desertor do 2 batalho de
iufautana.
No da 13 do corrente, no lugar Eixo do 2
districto do termo de i o d'Alho, o individuo de
nome E.-tevo Gomes da Silva ferio gravemente
com urna facada a Manoel Jos da Paixo, sendo
preso em flagrante.
O subdelegado do districto tomando cooheci-
Wneiilo do fado, abri o competente inquerito,
ifue j leve o destino legal.
Ciiinmunicou me o lf. delegado do Io distri-
cto da capi'al. que no dia 18 uo corrente. pelas
8 horas da noile, na estrada dos Keraedios, do 2
dislricto de Afogados, foi feri< o cora una faca-
da na resio andoiiiiual, o celebre desordeiro
D:>mio Manoel Pereira pelo iudividuo Manoel
de tal.que logrou evadii-se lot!0 aps o Time.
O sub lelegado do districto to uou conheci
menlo do 'acio, fez transportar o Hendido para
o hospial Pedro II afim de ser vistoriado e me-
dica lo e abri o competente inquerito.
Aquella auteridade parlicipou-mc tambem,
que hontem, pelas 11 horas da maulla, falleceu
repentinamente, quaudo almogava no holel de
Francisco Fenv.ira de Paiva, a ra L;irga do Ro
gario O. 13, o su d.lo porluguez Manoel Gongal-
valves da Silva, euipiviailo na reliuagao de Mu
raes 4 llios, sita ra Mrquez do Herval n.
32, sendo o cadver condu/i 10 para a matriz d-
Santo Antonio, onde foi vistoriado, declarando
os laeuliaM'os teredo causa da morte una syn
cope cardiaca. Acerca do facto procedeu se
nos termos da lf i.
lo delegado do termo da Victoria foi remet-
ao juizo competente o inquerito nalicial pro
cedido contra Claudino Jos de Mello Falco,
por ter em dias ile>te auno era ierras do enge-
uho ach teirinha daquelle termo, deflorado
suas filhas inennres Vernica e Justina.
Pailicipou-ineo alfi-res FranciMO Alfonso do
Kego Barros ter no dia 2 do crreme mez assu
uido o exercicio do cargo de delegado do ter-
mo ile Ourieury. ^
O alferes Olegario da Luz''aninrifo enmmu-
nicou-me ler nu dia 19 ueste 1111*2 assumid o
ejercicio do cargo dd delegado to 1* distiicto
do termo da Eocada.
Pelo Parlameato
(Do ConUtiucioml)
O dia de hontem trouxe em grande agitago
as duas casas do parlamento.
No Senado o Sr. conselheiro Joo Alfredo fe,
abortar mais um plano da conspirago dos libe-
raes e da dissiden<-ia
Quera que o Senado fosse o forunt, quao
elle nao seuSo a reunio de conegos que resa
malillas pelo b-m da patria.
O Sr. Visconde de Ouro Preto, em deserapenl
de ura dos captulos do compromisso do pacto 1
indemn'iacao, procurou sitiar o governo, apro-
vcitaudo-se da enfermidade, felizmente passa-
geira. do Sr. presidente do conselho. para pedir
i-xplicagoes sobre a recomposico ministerial.
Nem o Sr. conselheiro Joao Alfredo era os
sens collegas du ministerio, que sao senadores
se arhavam presentes, e o Sr. Visconde de Ouro
Preto, tasado nos retosradar aos lempos da io-
fancia do* systeraa parlamentar entre nfts, eq^
fu 10 eslava por fazer, inclusive a educago pol-
tica e a liberdade constitucional; propoz, qu&
se suspendesse a sesso, at que afgura dos Srs.
ministros c inparecesse para aquelle tira.
Votada, que fosse, essa tramoia, inventada
pelo Sr Candido de Oliveira, a quem o Senado
deve a phase de transformacao por que est
passando, -e que o ha de reduzir a urna asse n-
bla tumultuaria e pouco seria, como aquella
de que os Srs. Paulino de Souza, 1 elisario, l'e-
reira-da Silva e outroi se reiirarara. quaud de-
putados, com protesto que corre mundo, sob Q
iiinisterio do Sr. Lafayetle: votada, que fosse,
essa rapazeada de velhos, a sesso foi effect^vaf .
mentesuspensa.
De duas horas da tarde era diante, tres pesa
soas apenas se conservavam na nave central d.
Senado, e os tons de luz coados pela cortina
v>rde da claraboia, erara de um siuistro cmico
e ridiculo como os que bruxoleiara era lomo de
ura esquife de templo macn co, em das de sol
lemne iniciago Tu lo apnaratoso falso (
A's 3 horas, o presidente du Senado, advertM
pelo relogio festivo da casa de que o temp erj
passado, deu por finda a soleranidade, e Ievai|-
tou gravemente a sesso. -,
O Sr. Lafayette nao quiz perder dessa sesso
memrate! um so minuto, pura poder appli*
lar-lbe um dos seus coiihecidos aplogos, c
uraa satyra dessas que fazem o objecto das si"
leituras pn:dilectas, c das quaes o actual pr
dente do enado j fci tambem victima.
A scena da rango devia tal vez repetir se hon-
tem, quandu o Sf. conselheiro Joo Alfredo apre-
sentou-se no Senado, e poz Ihe fin, cora estas
pilavras de extrema corree-gao, q'banto forma
e quanto doutrina.
O Sr. Joo Alfredo (presidente do con-
selho, para uraa explicaco :Sr. presidente, o
Senado sabe que comparec s suas primeiras
sess&es. e que comniuniquei impedimento da
molestia as que se conseguirn] at hoje.
Hontem achava me cora os meus incoinmodos
aggrav.idos em cousquencia da viagem que Ufe
necessidade de fazer a Petropolis.
Nao obstante, si me tives*e chegado a noticia,
da resolugo tomada pelo Senado, eu aqui com-
parecera, quando mais nao fosse para impedir
qu permaiiecesse n'esta casa at o ultimo mo-
mento da sesso, os tres honrados collegas, que
me consta terera ficado.
Com par. go luje em rrspeto ao Senado, em-
bora ainda doente, e phy-icamenie impedido de
tomar pane em uraa disusso mais Iai^a.
Voto todo o respeito ao Sens lo, cujas reso'u-
gOes sempre acato, ainda quando ellas ine pare-
cen menos justas e mais dcsaccordes com a mi-
nha opiniao individual.
0 que se pretend- que o ministerio explitpi
desde j? Sua reorganUago de Janeiro, so
aorganisago possvel pre-euteajeBle?
M.is. Sr. presidente, as praticaa, sempre
servadas nesta e na outra casa, sSo em sentid
contrario.
0 r. Visconde de Ouro Preto : Nao apoiado.
O Sr. J.'o Alfredo (presidente do conselln*)-:
Pego liceuga ao nobre senador; suppluo a
sua lieniiudaile, de que tenlio tantas provasA
porque, enfermo, como me acho, desejo limitar-.*
me ao que me cunipre dizer.
S mpre se tein esperado que a Cmara dos*
Srs. Deputados esteja consumida, para que, m
mesmo dia, st dein exphcaces nesta e na outra,
casa do parlamento.
0 Sr Silveira da Multa :Nao exacto.
O Sr. Joao Alfredo (presdeme do wmselhoi:
Ainda o auno pa-sado, em frenle de um mi-
nisterio novo, que. dola pela priineira vez s
camuas, esperamos que as duas casas se con-
stiluisseiu, que >uas coioinissOes fossera eleilas,
para que, 110 mesmo dia, livessenf lugar as ex,-
phcagOes, aqu e na outra'cmara.
Sao precedentes que conln go, e estes me
pareceiHneifi-itanieuie justificados.
E' da Lamara dos Sr.-. DepaUt-los, e appello
liara a ()ioii,it) da ilustre bancada que sustenta
sempre as boas praxes liberaes, la Cmara
dos Srs. Dcpuudos que deve partir o movimen-





m
^"*
as organisaces ou dcmif.soes dos ministerios.
0 Sr. Visconde do Cruseiro:-Aperado.
O Sr. Joo Alfredo ip -esidente do conselho)
Si naoftio aindu d'alli nenhum moviraeoto,
como que o ministerio poderia apresentar se
hoje aqui. anteeipaodo resoluc&es que devem
tufares
aiMSf wntlanca
pura
iiipjliil.i ui
de seus pares Uiea designara ao entraren)
taiiaiavoasa.
A propria commisso de resposta falla do
throoo, defina em outro terapooespirita.*Jeiw
deraco do Senado, e a poltica partidaria nunca
se arregimeniou em lomo de tres noines de um
r de'termraadas por actos d'acraela cmara, I s lado poltico.
aiuda nao praticados? as diversas itaao*eos Bornes de Silveira da
O Sr. Silveira da Motta.Assim devia ser. i Motta, Bom Retiro, Vieira da Silva, Junqueira,
O Sr. Joao Alfredo (presidente do cmuselno):; Correa.j-niergiam sempre de urna urna fra como
Cmara .-ajas MpitaM* seMstitpparMpK e^^mmmeraammmo-am^m^ lempos -nnis longi
no* BjuoianSmbraaBa a nemes do Bario de ''rapan
'iciuinwalrcoenador,*ligo magia-
Mario de PernambucoQuarta-feira 22 de Maio de 1 '*9
StaAM senMstitHpparaMpk
compraAiMdeiMMe filicaeaiilojean
brea sOMoreaqiieraB quaa expiiqui
Sr. psantdenaav- por estamento, maspnrece
principad, > e aaniuas oujns, que-pecatternca
>aHMIep ef sesssram Mi
MHlidMqueW^irifo, nMo
ea-ataadana pedSl: aSmep!
'CHMurHMUattario iionttciata, p
ssi-' -ere
moi



i



ao SenaianpaMnil
liiii niI
hoie da e
vel perW''caBajor MaUoMMfiu i
icbo-me daaaare iiipi>gntrar cusso raais larga; e tenho motivo de servico
publico uniente, que me faz sahir d'aqui dentro
de alguns minutos.
Rogo, portento, ao Senado que adi as expli-
caces que pede para a primeira sesso. Com
parecen'! entapie coraprometto-rae a cumprir o
JHnrqwdc inin se exige. O qwsswwVTW
Sanado que o governo nao quer futrir di'
eussoes ; ao contraro, tenho o maior intima su
-; WD que seas actos sejnm julgados em ama din-
cusso calma e larga, onde a defceal8erfaoa
otvir.
Ainda mais, Sr. presidente, o actual ministe-
rio nao lia da viver senau em coadicoe* perfti-
lamente coostitucionaes, assim como sOfiretan-
do satrir coBttrracionalinente
0 Sr. Visconde de Jaguaribe :Muito iaeni. '
i Com estas aobres e significativas apalavras
concluio S. Bxc. o que tinha a dizer, rcnraildc-
'e em seguida.
A sessao perdeu logo todo seu-interesse.
A eixa da comedia caitia ao Sr. senador Igna-
cio Martina, o qual'suppondo-se na salinha pro
.racial de'Ouro Preto. traton de desabafar ain-
dignaco de que eslava pos-uido ploi'telegra
pho, quando leve de referir-se ao coatraclo de
emprestimo mineiro.
O seu discurso furia maito efieito enidn-ii de
Fdra, onde ha pessoal, habilitado para discatir
es negocios publico na are docamthho defcrv
ro i ao Senado,. S. Esc. ha do ver,.<|Ue a cousa
> aatfproduzir o affeito desejado, a aisua indi-
- gnaco pode muito beoaseit. guardada;para mo-
mentos mais solemnes.
Por muito que S. Kxc diga, iicar a qumala
. Tribuna Liberal e do Diaria de Noticies, orgos
estes quefizeram todo o poasivel para deitar es-
ndalo e atirar- pelos ares o ministerio.
Ha falta de neto da parte do Sr. senador Igna-
cio Martina. Veja como a*, exploraa/k* rauda-
raro : a Tribuna ltma~se. hoje a dar-ama mofi-
.. na por da; o Diafio demolidas, arrependido
do papel que o lizeram representar., ja hontem
ensarilhou armas, convidou o partido liberal para
es|rar com paciencia o poder e fazer. mais um
programma aceitavel, si, na realidade quereoo-
gprtara monarchia centra' Ti anarchia da repu-
blica, que ah em.
O Diario de Noticias nao fez nisto tddo senao
o papel da rapausa mirando no-alto as uvas, e
acbando as verdes, por nao poder devoral-asi
Elle ja enrolou a ban/leira da difamagao, ecoo-
Venceu-se de que bastet de escndalos contra a
' vente seria,
>llrcmara o*9r?*rjtrtattaAflnso'Ceiso ioau-
?urou a tribuna paranto adiantar nada.
Todava, er primiiro a fallar em dia de
jeosacao, cousa que me muito o resto dos pre-
opinantes.
Destacamos, porcm, do seu prefacio de futuros
discursos, a rectemaco sobre o prujecto apre-
entado o anno passado, prescrevtndo seja con-
siderado dea de festa nacional o da Mide Maio.
i Jiaotenha o honrado depotado a mnima pre-
occapaoo sobre es. a dala, pensando que ella
pode cahir no olvide da ireracopreseate e dos
psteros.
Sem que adetermioaco do seu projecto seja
lei, esta raprtaJ iHuraoou-se desde honlem
multe todas as corporaces- e associayoes do
Estado oooparticularesse preparam para solem-
msar o dia;d inlc'2*alnai;ao da nossa patria.
Mi grado- "o esforcos da Tribaua Liberal, de
jue S. Exc. ..Ilustrado redactor, para tirar ao
glorioso ministerio a honra que Ihe cube nessa
magnifina abra; apexardos esconjoros do.Dio
rio "de Ntticiaa, aias autor, outr'ora do parecer
Jo projVctir de liberdade dos aexugegartos do
fiSaaafaCantas; sem levar etn tintia1 de con
r ta a conspirac3o do Senado e da Camar, para
dan a prece ea, a* grun que no pode ser aiaisescravista.
omo.proprietano de aesros, roas .jue o r como
motor de uina occoo de indemnisaco ; o que
verdade iqoe o projecto do Sr AITonso Celso \
a coma mais dispensa vel aMB mundo.
No Brazil, desde o priraeiroao ultimo cidadao,
/raternisaBra todw jubiloso, amanbi e sempre,
exadtaado a lorio-a data 1^ de Maio; e os im-
pvidas ministros de 11) de Marco alTroataram a
cubica e a 'injustica dos homerts, taocertos es-
lavain c estodo premiu que llies reserva a his-
toria.
A eleico da mesa e das' commissesi poz tim
-as incertezas e s esperancas.
. O minietero triumphou das cabulla*, dos coo-
chasos e das de-ercOes; a opposijo elimi-
nou se.
rDo naafraam dos. principios, hontem,salvaram-
se os republicanos; que aBlrinarum a sua esis-
, tencia autnoma, a-as Sr.. Joaquim Jubuco e
Ueorifne Salles, ao levando urna listas que
aao aionificavam urna as >irucao do seu partido.
Votando no honrado depu'ado o Sr. Alves de
\raujo. osd.His digoos representantes de Per-
nambuco eide Minas, fizcrain opposicao ao go
aerno saui sahir do seu partido.
Os outrofliiiasaram-se para os conservadores
votaudo BOSr. Gomes de Castro, dissidente ape-
na do governo.
seaoaram-tlBpfun"iriveraarios.ae degiadia^ni.
so Nrsaaajar poajBotwo poKtko dotaiadop)sto da Vocal ios
sidaat
raveaaanao om tongo peawdo parlamen-
tarfahterise*-de siuafes. enroajua-amigse
que o fosa
,Iarlaaiailtiaaa>'wnaaaiida n-
nraaojla, iaaw ai. MaMlicMrt*
co'mnosco e que flcou sendo tao nosso como urna
gloria nacional, foi um nome respeiudo e um
carcter tao austero, que, apazar da envolvido
as lulas polticas, submettendo sea certas mo-
dificaces dos partidos, entrando Jpara o movi
ment de conciliaao doParani, recebei^su. #x. r-ipay re 1^ anima parau> aalahala'i'r
ment de urna retinara de aasucnr aper-
feijoado; e atu razio desaa garanta um
importante-yndicato de capitaliatas ar-
gentinos interessados na produccSo do as-
sucar aefnado indgena cwnatituio-se em
compaobi sobre a base deaaa cuncessSo,
tenoV) por presidente: o Sr. M. Ton
qoist.
. A sede da empreza. no Rosario, ponto
central para o qual eonvergem as linhaa
qae servem -.os districtos -aseucareiroa de
Tucuman, e do- Chaco, obre o Paran,
que navegave 1 para > grandes navios do
iilt.ra.uaar. K assim a> retinnria receber to-
llo oa asentares brutos pelas buhas do
Norte,' e depois de tel-os refinado, os dis-
tribuir por ellas ou.pelo rio.
A refiuaria aeha-seueua coaatruccao, de-
vendo ricar. prumpta em Junho.

Seguio-se a nomeagio das commissoes, das
fuaes, aprkicipoK'adtt res|Kista a falla do taro-
no. .quenoou asim composla :
Duarte-de Azevedo
AnvjoGOes
Coelho Campos
0 primeiro e/ama das mais bellas c brilhanles
iBtelligeoias>queKi -partido conservador conta
em seuseio-s enjiooatodat-sta mocidadequr ah
astaasrenapaotica; e-jurisconsulto que vale
cdigos: partementar queiengradeceatribuna :
estadista qox orpiiiisaj .' e prev.- produzmdo
obras de granito em papel.
O segundo um tutador que fez-se.ao nario natal,; que -irnpee-se ao seo partido pela
sua prodigiosa actrdade e pela sua Mitelligeucia
ampia e dctil. Tira recursos das-oatalhas diffi
eisy e resiste no seu posto, que o do seu par
tido, como urna trincheira ou um reducto.
O Terceiro ^ um^ espirito dos raa3 cultos e mo-
destos da cmara.
Antigo parlamentar elle jamis abandonou os
seus companhetKg da jornada queempreheiuli-u,
pela esperanza de melaores cumpanheiros na
lomada Qje hade vir. B-tuda e onhece todas
as quesiVs peto-sen lado llieorico e pralico, e si
tivessefolto eriotufo aiais prolongada tora no
theatro da aroviaouu j teria repruseatadn [wpel
mais saliente iijscu paiz.
0 ministerio est com a scena parlamentar
a berta.
D'agora ora diante os acontecmentos tomarao
a sua marcha normal, dentro da Constituicao.
iJpMJusTteBtn cnmt)irtac8o, acabndo derififlca-
idoronnos -tiberara ; apelar de ido fio. repe-
timos, foi waispeakrr i incleza. peta sua figura
aua*ta, d- cis a Ivas como a nevo, de porte so-
lemne e impone ate como yjm monumento ve
-tusto.
* sitaagao e os anoisleroi jamis ousaram
por em^o^o esea cadena para o tripudio de de-
sauafos erronenriwHtes pessoapamiTiolitifo; e
eie s dajaiu de honrar e>t'- i-.obilissimo poeto,
qaando seutkxee invalidado pelo cansaco e pela
avdez.
.A situaco de.16 de Jolho elovon mais tarde o
Bar das Tres Barros, depois4 Visconde de Ja-
guary, a su;essur- dess; estadista illustre
. r-Era um homem partidaria, ajptri'oum pouco
relrogtado, nalureza fria e insusteprivtel de .urna
paixo. maiio auctorrt.trio, t.-ndo .acerca da sua
preponderancia e deseopresticio mnttas ptecon-
ceitos, que o levara s vezesas matoreg reisten1
tita; e at grandes exalraeOes momentneas.
Bu j iiaai de prenidenle do senado servio crau
daas situacCK's.a de 16 de Julho e ; f Janeiro;
e o foi apeado qaando o*z formal! renuncia. *
OBaraodi Coteshpe foi o maior polemista'de
Wibuaa desles ltimos trnia annos. iI>'U com-
bate e implat-avei e sem ttegoas ao pri>gre8sis-
mu i foi um dos vulto mais proeminentes do
ministerio Uabonhy : foi diplmala a.-tu''>. bo
raem le impdr a paz e impedir guerra no es-
trangetro : foi o braco direito de Caxias no aa
bnete de %i de Junho, e o alvo de urna enorme
atrooidade parlumentar dos *eus< adwranos Pin
1877, quando a Bituacode'.* de Jsineiio ornecn-
va aidesenhar-ae a rubros Itidt's-no espaco.
Apenas cahio do poder, os liberaes acharam-
ao io grande, que o elevara a presidencia do
Senado, nico lugar digno deeeu valor, para tifio
dizernica deraonstraca solemne dereprov a<*ao
que partido liberal, dava a pohica de diffa-
ma<;ao.
Q'Barao de-Coleg pe teire grandes tolas n'essa
cadeirai com Martinhc-Campos, porounar a auto
ridade i se ata do Senada quando o ministerio
de 31 do Janeiro all penetrara levando todos o
resaioos da poltica vertiginosa da can ira ; vie
rain oulros e outros sn i nstenos, reunisafitando
os grupos, as dixsidencias e ateas contingencia
da pessoal do partido .dominante. O grande lu-
tador deu tanto brilboa-esae lugar, communi-
cou Ihe tanta cou* do seu temperamento vivaz,
que em vez de um $ptaker aatomatico para regu -
lansar debates, havia om phunal colrocado em
grande altara para lujninar o vasto campo dos
debates.
Fot dahi que elle sahio para presidir inau-
gurar a siiuac.o de 20 de Agosto de 1885.
No senado, alm disso, ou conservam-se os
cargos c commissoes, urna vez adquiridos, ou
lem-se promoces.
O conde de Baependy era um homem venera-'
do pela sua moderaco e espirito metliodisado.
Presidir por longos annos a cmara dos depu-,
rados, ond. adquirir a g ande scienciat dos re-
gimentos. Occupava o lugar de vi ce presiden-
te do senado quando foi chamado* ao podrx 0
Barto de Cotegipe. Passou a exercer o de pre-
sidente cargo em que morreu, cercado de esti-
mas unnimes e respeilosas.
Succedeu o Sr. Visconde daSinnb, homem
politico de libra paitidaria, mas de um ta.:to e
delicadeza imaumsospdra Sdar coa os borneas
o os negocios. Foi curta a sua duraco no car
go, poMameniuvel causa de enfermidaxle, mas
foi bastante para aiErmar as velhas tradiccoea
do senado.
O Sr. Cruz Machado, boje Visconde. do Serr
Frro. foi tesan accessodos cargos de secretario
e de rice presidente, ate que eobe-lhe, segn
do as praxes. substituir, por eleica >. ao Sr.^i-
ntmb. pasaundo o Sr. senador Nunes Goncal-
ves, boje Vi-conde de S. Luiz do Maranliao a
oceupar o lugar de Io vicepresidente
Sem que algum incid nte-eedsse, que per-
turbases a liarme.lia do senado ou ptejudicasse
a respeitabiliilade de toes cargos; sem que o
pes.'oal das commissoes de resposta falla do
thronoede orgatnento houvesse afracado.de
zelo pela causa publica, ou se invalidado para o
servico ftbrmou-se naquella regio austral u'na
nuveih negra, que escureceu o e-pago e as con
sciencias.e inopinadamente cahio sobre o se-
nado nui temporal que o est^esjunUnuo como
um navio velho, levando na asa sinistra toda a
antiga tri polar ao !
Koram dtiuiittdos os Srs. Viscondes de. Serr
Fro e Nunes Cunean es a cominia&ao de res-
pueta falla do lUrono boje urna comuiissao
k\ olucionaria; a commisso de orcamento,
com poucas excepg6es, .purameate um tnbu-
bcI do santo oflicto.
A machina da dosmonta trabalha noite e dia ;
o temporal desfeito contina a alagar tudo ; as
aguas crescem procuran lo as alturas-dos an-
tigos morros de caf, onde se descobre rlerfeila-
mente, ao clario convulso dos relmpagos, urna
(gura de Jpiter Tonante despejando raios de
vinganca sobre a trra !
i O senado vai d'aguaabaiiv, levaado no topo
urna baudeira negra.
Oeitemos luto por cssa instituicao!
|Do Constitucional.)
181
1385
18dZ
1888
Refinado
20.068:624
17.893:161
22.912:687
19.071:777
B raneo
3.066:310
Bruto
mm*
18:6
Como v-se,
brutos cessoit
ser tributario
* '8,
O paiz contina, -porem, a
do estrangeiro quanto aos
traaasstocpagaux 9 cao.
diroi'o de ennmda^uo.
de-M. Vio aaor'ijg
atial.
;ti Aasn duiis pastrc9ao
.ntageus aaueiMBav)rjawia)nui
ultinaaias. ntajaiiv
eir e da*
produefa**
fsete^asw descarga e
ucares aa"
Q"*naaciaaiB*i enteajston
conveniente, para assegurar o desenvolv
ment desaa produccSo local, prestar urna
gaaantja *de S o: 0'de- onro, ou 11:111
libras, 2 shi lings e 2 dinheiroa anouaes
N. 76Aulorsando a aposentadria de Fran-
jbsco Xavier Seures.
Adiou-8e pela hora, que foi prorogada por 30
uutos a pedido do Sr. lysses Vianna, a dis
cusso de um requeriinento do S \ Correa Cruz,
pedndo intonnaces sobre perseguices feitas
em Floresta contra Tito dos Passos de Almeida
a importa^ao dos aaauoarea Rosa, orando o autor do inesmo requeriinento.
Passou-se al." parte da ordein do da.
Approvou-se em 3' discusso cora as emendas
e fui remeltidoAaoinmissao de.jaajafcao o pro-
ecto n. 39 daate omm in|aiaaaaaii>jnici|iali
Fel ordem, o Si,>rJsrinuMiid odio mas nao
obteve que fe-aeintaatliliMfeits aataane^das, e o
Sr. Jos Mari pailiate- obtiem qaa>:fo-sem redi-
t gidas em sepanasiian maliss WSiaaiilias re-
receiti e a desposa.
Passou se an.^paajtokda Psaeiii doaa'ia.
Approvou-s eia-Af dtaasMsassiaa-ieio rejei
tadas as ean lasu^aprojeasa. riisJMhdeste anno
i ((loteras), iiidM*Oi.eomasigsa*lidai-asdaegao.
Encerrou-e*a^-.--dweusso do"projecto n. 40
desle anno (estrada de ferro de Duus Irmaos a
Petrolma) senilo apoiadas 6 emendas e. ara re-
querinento do Sr. BanroeiBarrsta.de adiamento
ila discusso por 24 horas at seren impressas
no jornal da casa, oran lo o mesrao Sr. depu
lado. -,*.,. ...
Adiou-8e a 3," discusso do projecto n..37j
dtste-onno
O Sr. presidente levanlou designando a se-
guinte ordem do dia : a inesina da anterior e
mu- ." do de n. idate anno e :. do de n. iil
de 1884.
Acliapdo-se sobre a mesa foram a imprimir
dous pareceres da coinmissao de redaegao. u n
sobre o projec'o n. 4G de-te anno e outro sobre
emendas ao.orojecto n. 94 de 1*88.
Ai-lu ilii ir<>i*i-urin li provincia
Por acsalo da 3 lo coi rente :
Foi nom-ado o engeuheiio tregorio Thauma-
lurgo ik' Azeveilo |ua servir como auxiliar da
inspectora especial de ierra- e colonisaco, al
que se apreseule o engenheiro nomeado Jacin
nw Ad.ilplm de Aqnilar I'antoja, ou que 0 go
verno-lflperinl-*esBlva o coulrario.
Foi coucedidao commandante geral da gual-
da cvica capito Joao do llego Lima, urna licen-
eo. de 3 mezea para tratar de sua sade. *
'Foi transferido o cnpito da o.- couipanhia do
3* batalhao de Maneara do servico aCtiva;'^>i
guarda uacioaal dacoinarca doBecife, Alexo
Pelas imformaooea obtidas na Europa* rlodrigueti deMunra. para a reserva, licanilo ag
acerca das despezas deoxploraeilo, e com
binados os preuue oorreates dos assucares
brutos e do retinado naepubliea. os Srs.
l'ornqnist A l'. julgara qots a fctbrica po-
der retinar 50,000 kilos por dia e dio
sua-.resultado.deobra de 4O,U0O-libras es-
teolinas animalmente.
O effetto combinado dos direatos pro-
teotores e da garanta do governo dar a
esta empreza uui monopolio real para oa
assucares retinados at a eoncurreucia de
sua capacidade productiva, que: inferior
i quanudade importada actuahaieute, de
sorte que. a coiupanhia lera ana larga mar-
geni de expansao, produaindo) um -artigo,
ie primeira necessidade, *rTa procura
eresce como CTeacimento.da populacho.
N enhorna indajunisauao exige se dos a di-
amainen tos do governo contada garan-
ta, em quanto os li.-cros nao excede,rem
de 10 ,|*; e durante' o periodo da garanta
alo es productos sentos de toda txa l-
cale geral.
*
O notavel^esoriptor Ottomar Haupt pu-
blicou"no Hatnburger Borsmhallewim cu-
riosa estatistica, da qual extrahimosos se-
guintes quadro referente a existencia da.
moeda de o uro nos mais 'importantes Ban-
cos de diversas na-joes em otubro do
anno prximo paasado.
rWnco de Franca 1,0j2
Dito da Rusaia 964
Dito da Allenianba 782
Dito de Inglaterra 514
Dito de Ncw-York 4W2
Dito da Italia 216
Dito da Austro-flungria 199
Ditos particulares da Aemanha 192
Ditos particulares da Italia 149
Dito dos Paizes B,ii xiis 128
Dito da Blgica 86
Dito de Portugal 29
cao supra ropresent&e milhoes de francos.
E, pois, no referido mea os cofres-dos
indicados Bancos encerravo emiaoeda de
ouro a.eommado 40693 uilhoea de francos.
fi.wm:\s e comercio
lissies bo faenado
(D< Constitucional)
A gravidade das aguaos circumstancias carac-
terisa-se ante* de ludo peta attitode partidaria
do Senado.
Nao leudo al agora funeconado a Cmara dos
Deputados. o Senado arrogou-se > papel de cor
poracao dirgeme dt potinca, e as maos de dous
grupos, outr'ora fondaiiienta'uiente separados,
enteixaram-~e planta e odios, que sao a completa
perversio d.i hv< ana n-preseiiialivo.
Outr'or.i, nos'dia* m^is sombrios para a ordem
poltica, ipiail lo O espirito partidario tudo avaS-
salava, o sanado, lando altis-ima pruva de res-
peito a Oiusii.uico. que Ihe tunferio apena-,
como cmara revi^ora, um papw neuiro, essi-n-
cialmente cu wervad >i ; jamis allerou 0 pessoal
da mesa, e o das uaaiuUMO *s permanentes. Taes
cargos .-o aran alterado* p.*ia renuncia volunta-
ria on peta mjf le. Meslo os auseutes, eram
Urna nova companhia iadustnal fez acto
de presenea no mercado de Londres : a
sociedade anonyma Refinaria Argentina,
de capital de 1.500:000, qne all emittio
por intermedio da Biver Pate Trust Lon
don Aijtncy & C. a soiuuia de 12-AKM) li-
bras ou 1:250 obrigaeoeauhypoiheearias de
5 |0 pela cotacao de,95.
A garanta do governo argentino^, equi-
valente 11:111 libras,..2 shiilings e 2 di-
nheiroa annuacs no espaco de 15 annos,
applicada especialmente ao servica*do pa
gamento dos juros e da amortUacao d'essas
obrigacocs, estando igualmente hypothe
cados este emprestimo a. fabrica, suas
obras e o respectivo terreno, que por si so
avalia-se em mais de 60:000 libras.
A industria argentina do assucar data
de 40 annos, mas o aeu rpido progreBSo s
depois da cooclusao do caminho de ferro
Central Norte, de < ordova a Tucunian,
em 1878: e duas novas linhas para os dis
trictos assucareiros do Norte (Tucuraan,
Santiago e Chaco) estilo em construccSo,
sendo nina o prolongamento da Buenos-
Ayres-Rosario-Sunchales, e a outra urna
via de hitla estreita de Reconquista Re-
sistencia, ligando o Chaco com aj-tde me-
tallica de Santa-F.
Os 50 engenhos estabelecidos nos pon-
tos de cultura de cannas, nao dispoem ain-
da de machinismos apropriados para pro-
duz rcm o assucar refinado, que gran-
demente consumido no paiz, e por con-
seguinte contina este a ser importado do
es^-atigero, nao obstante os crescidos di-
reito que se cobrara as alfandegas.
As nuportayoee a datar de 1883 e re-
presentadas em kilos sao as seguntes :
AMMemtula proiint-lal Fuikccipnos
homem sob a pro.ndonciado Exro- Sr. wra
de Itapissuina, tendo comparecido 26 Srs. .(ffipu'
Lados.
Foi lida e sem debate approvada.a acta da se8-
so^ntecedente.
0*r 1." secreiaro procedeu leitura do se
guinte expediente:
Um oQicio do secretario do governo, coramu-
nu:ando que por portara de 21 Jfoi prorogada
al o da 2:1 do correte a aciual aessao desta
Assembla. Iuleirada.
Outro do mesmo, transmitlindo iujpia das in--
foraiaces do r. chefe de. polica acerca de
Eerseguices que teni sotTridoeO major Carlos
eao de Alnuquerquc do delegado de Bom
Jardim. -A" quem fez.a requisicao.
Oulro do inesmo, remellando copia.da infoK
maciio do rhesour Provincial acerc.do> piga-
meiitoa empregastos desta AssempJea.A quem
fez u requisic-ao.
i Urna petiC/io de Jos Castmiro Alves Bezerra,
prole- or de.instrucc/.a primaria do Bebedouro,
requerendo sar aposentado com ordenado e gra'|
Ulicagoes proporeionairs.ao lempo-de servieo.-^
A* commisso de peticcies.
' ulra de Mara Honoria de Freitas Sampaio
alumna mestra titulada-pela. Escola Nemial das*
Alagoas requerendo ser incluida no quadro dos
professores primarios.A' -conunissao ida peti-
ces.
Outra de Joaquim Firmo da Oljveira, arrem-
tente do pedagio da ponte sobre rio Una, em
Palmares, requerendo um abate-de 40 /. do
preco da aFrematacao.A" commisso de orca-
mento provincial.
Foram approvados 27 pareceres da commisso
de redarf-ao sobre emendas.ao projecto n. 94 de
1888; leudo doas prejudicados.
Foi a imprimir sob n. 5i um parecer da com-
misao ". leis nao sanecionadas adoptando tal
qual se acha a desle anno sobre a via-ferrea de
Pedra Firme a Belem do Capoeiras.
Foi approvado nm parecer da commiso de
polica relativamente a empregados da Becreta-
ria da mesaia Assembla.
Foi approvado tambera um parecer da com-
misso de obras publicas declinando para a de
orcamento provincial a petigao de Joao Bapsta
Cabral.
Foram a imprimir os seguintea projectos :
pj. 67.Autorisando a admiesao de dous me-
nores iioGymnasio Rernambucuno como pen-
sionistas da provincia.
N. 68. dem i Cmara Municipal de Gamel-
leira a conceder nm abate at 50 % |a Jos An
tomo de Carvalho.
N. 69.-Desinnexando o tabellionaio de Ca
ruar do carloriotk) jury sendo retiido ao de
orphos.
*. 70. Interpretando os arts. 171 e 263 do
regulaincnto de 18 de Janeiro de 1 88.
S. 71.-Isentando de imposte provinciaes e
municipaes o predio que vai construir o Gabi-
neie Poriuauez e Leitura.
N. 7i. Creando a freguezia de Nossa Setiho.-
ra de Belhlem de Mara, tendo por fde a po-
voacao deste nome e por matriz a capella all
existente.
>j. 73_ Creando urna cadeira milla em Prima-
ven da Estada.
Foram uanbem a imprimir os segrales pro
jectos sefcdo o I.-da commisso de orcamento
provincial e o 2 da de peticOes:
N. 74Orgamento provineial para 1890.

giegado aol." batalhao; enomiiado para vio
slitoil O J o Pedrodafiruz Neves.
Fui transferido ocopitao di3 companhia do
K." aialli.io de inl'aiilaria d (juarda nacional da eom irea do lt*-eie, Manuel
dos Sanios Pimeotel, para a reserva, licando
aggregado ao 1." batalhao ; euoavneado para
substnuil-o Jo Aiiaslacio Ferreiro da Costa.
Foi transferido o capito da 3.* companhia do
9.-'batalhao de ulirauria do servico aciivo da
guarda nacional da comarca do Recife. Mauoe'
Toriiualo de Araujo Saldanha, para reierva, f-
cando aggregado ao t." batalhao; e nomeado
para substituil-o o aleres Libanio Presidio de
Carvalho. <.,,
Foi concedida a Antonio de Menezes Cysneiro
Baudeira de Mello, professor publico da cadeira
de en-ino primario de Nossa Senhora do 0' de
Ooyaimn. a licrnca',de'3 mezer-com ordenado
fjruia iratar tk' sua sade
Foi considerada sem ell'eito a^iortaiia de i di-
Abril linilo. pela ...pial i'onuii removidas a pro
fessora Franrisc Eunlia Spencer Netlo da ca-
deira de Ailianca para a de Cha de arpia, e
desla para aquella a professora Argemira Gui-
llieniiina Felosa Brecki'Hleld, sendo na mesma
data concedida a permuia requerida pela referi-
da professora Kmtosa Breckenfeld e Aona Ely
sa de OliveiraBairos, da cadeira de Cha de
Caiioeiras.
. FuraiB noraeados o capillo Antonio Tavaves
de Araujo, Fernando arata da -iIva Francis-
co Agripioo do Regu Barros, para os lugares de
1.', 2. e 3. suppteutes na ordem em que vfio
enllocad*i, do juiz substituto da comarca de
Nazarelb.
* Foram nomeados Austricliano Bezerra* de Al-
buquerque, capilao Virginio de Medeircs e Sil-
va c Jos Manoel de Caslilho Cabral, para os
lugares de 1., 2o e 3..suppleoies, na ordena
em que estao collocados, do jaiz substituto da
comarca doLmoeiro.
Puf ollie.io da mesma data ihesourai-ia de
Fazenda. se declarou que o Ministerio da Mari
nha. por aviso de 12 de Abril linda, n. 642. con
cedeu a essa tliesouraria o crdito da*ipipor-
laucia di- 14W0 por iconta-da verba arma-
meiito do cxeroicio em uiaor, alim de legal i-
sar o de igual iutnortancia aserto -pela presi-
dencia da provincia, para occorrer ao pagamen-
io da di-spi'za f'-na cun os concertos do arma-
mento e corrame da escola de. aprendizes ma-
riiiheiros e acquisicao de bainbas de rcfles e
correamos completos.
Ao m-peetor do Thesouro Provincial autori-
Os algarismos irgucados na de Albuquerque, contraetante> dos reparos da
l>OMte de Afogados. a qnuntia de 2KMMI*S000. im-
portancia da primeira presincSo de seu contra-
oton dcicontamio-se a prestaco. de resporisabi-
lidade.
Kleico l I I lintiirlolia ivleicm
a que proonieu-se bon era ne-se uislrjsjtb era
si-gundo fscrutnio fiara deputado geral, Obtive-
raui os candidatos o seguime resultado:
Cousedifi-o M icbado Portella 69 votos.
0cv J*iki Augusto 83
KiiHliMli BnuJ. of Rio ile Janeiru
Nasei-t locuinpeiente inserimos um aviso da
dirf-Qao desie banco com referencia prxima
reuniaodos accionista ;i realisar-se cm Londres
no dia 31 do corrente.
Boapriiiidrnria Seguiram anle-hontem
para o presidio de Fernando ne Noronha 55 sen-
tenciados, o que as actuaes circumstancias leve
ser considerado como urna medida providencial,
attendendo-se excessiva agglumeracao de de-
leiitos, mais de qninheotos reclliidos Casa
de etenjao.
Ora, sendo o numero da lotacao desse estabele-
cinn-nio assas inferior quclle que vai sempre
augmentando-cora os que veem do centro e de
nutras provincias, fui incoutcslavelmente de
grandesacerto essa reselocao, devida aoExm. Sr.
1." vice presidente da provincia
. J na fdmraislraco passoda cqoseguio S. Kxc
fazer segpir para aquello presidio cunto e vinte
e tantos sentenciados, o que, alera de ser-de
grande alcance para a hygiene .do estabeleci-
uiiilo, coucorreu- vantajanicnte para o melho-
.ramalo dos cofres arovinciaes.
ran<"iiio -Victima -de autigos padec
oanlo allewu liontom no povoado de Mar val, a
consorte do negociante Manoel Marques de (ili-
veira.
A finada contava apenas 30 annos de idade,
e deixa na orpnandade dous inaocentes lilln-
nbos
Ao Sr. Manoel Marques de Oliveiru apiosenla-
mos nossas condolencias.
PaiMriu publico 1S de MaJ*Foram
remeilidas a S. E.ic. o Sr. vice-presidente mais
as segumos esporlulas das Exmas. Sras. D. Anna
des Aujos Correa de Arauio 100 ; Baroneza de
Soledade 50*000; D. Francisca da Bosa e Silva
30*000; e do Sr. Jos Doraiugues Maia 50*000.
qiiaolias eslas que unidas is precedeutea, fazera
umnroducto de 1:300*000, queainda de ver su-i1
srraas.
Joaquim Mauricio Gonca|ras liosas.
Aojusio Faodenoo- Purear-da Carvalho.
Landeiino de Luna Freir.
Freguezia da Boa-Vista
Jos Joaquim de Albuquerque Maranbao.
Adolpho Targino ccioly.
Manoel da Costa d Albuquerque.
Autonio Juvmo da.Fonseca.
Joaquim Antonio Moreira Jnior.
Teoenie Jo- da Cruz Santos.
Antonio de Madama Mafra.
Jos Jorouy.no Raeello. ,
lleriaes l .S Feriuieles.
Franiso< aiiurnda. Sil va Costa.
Jos Joa*ie Araotisn Jnior.
I)r. ManuelCarneiro de Souza Baudeira.
eisaiite-TOOBuiiel Francisoo.de Miunda Leal Seve.
AaaM io laste u Anaa n esHaorreira. ,
Ur. Jas nves Blsasoa osnosla.
JfMIHezia* Oraca
JoJlillMIlosdoJt. J,
Manoel Antonio de Albuquerque Marauhao.
Affooso Fiuza de Oliveira.
Freguezia de Afogados
Antonio Mchalo Gomes da Silva.
Freguezia do Poco
Dr. Celso Tertuiiauo Fernandes Quintella. u ti
Major JooCwUiuu de Abreu.
Tn ui in- Al ve. Ar xa.
M^wiwl-RouioiCiirrfcia de Araujo.
Jos CaraeirO Maciel da Silva.
Jos Vicente Gii.nej de Souza.
MMtaiiK-Mw im t'uiu . I'rii-
|>%iiai Se l*rNo dia 15
do presente mez, sob a presideocia do Sr. Dr.
Wiliuvio 'intoBindeira, funecionou a assetn-
tiia c\ dasta assoaagQo em sessfio ordina-
ria.
Aberta a sessao, le o Sr. Io secretario a acta
da anterior, que approvada.
0 Sr. presidente fozendo o relatorio dos tra-
baIhas do conselho deliberativo durante o raez
Mudo, declara que fuuccionara o mesrao conse-
lho era sesses econmicas nos das 25 de Abril
ultimo e 2 e 9 de Maio corrente ; e descerni a
especilicaco desses trabalhos, accrescent : ^
Que na priapiira sesso fra presente e apre-
ciado o parecer da commisso de syndicancia e
tinaiicas s*be o bulaucete do thesourciro re-
lativo ao tiimeslre-de liutobro afiez anuo, prximo passudo, o qual achando-se devi-
dawtHite pneparado, maindou-se que seguisse
d.-liiiv.i-acau da assamlila geral:
Que na. segunda foram lidas e mandadas
commisso de sjuidicancia urar prososta do Sr.
f secretario Franca Torres, .indicando para so-
cio ao..Sr.Manoel Arthur Mannlio dol'asso; e
oulras.doSr. Felippe Menna, indicando tambera
*wra socios aos Srs. Dr. Galdino Teixe.ra Lins
de Barres 1/xeto, Joao Aaiero de Meeeuos Fur-
tado.e Candido Affouso Silveira, e ai p-queri-
mento do Sr. Alfredo dos Aujos, man.lou-se con-
-iguar na acia uiua declaraban do pesar pelo fal-
lecimvuto do Sr.. Antonio.Jos da Cun|ta, irmo
do iooasocio e raeinbro do coaselo Dr. Antonio
Jo.-o de Almeida Cunlia :
Que, uaalmente, na teieeira, prsenles os pa
reoeres da commisso de.syndicancia a respeito
das propostas feilas na sessao aiiterior,.vntaram-
se os mesraos pareceres, e em resultado do es-
crumun loratn prn-lnn i-iftT- socios-os.-Srs.-ri
Galdino Teixeira Lins de Barro- Loreto. Candi-
do ll'ouso Silveira e Joao Antero de Medeiios
Roado.
Terminado o relatorio, entrou-se as matcnas
da ordem do dia.
Lido o parecer da commisso de syndcancia
e Huancas, o Sr. presideule sabmette-o a dis-
cusslo."Pendo approva lo sem debate.
E nada mais haveudo a iratar-se. o Sr. presi-
deule levanta a sesso, designando o dia 15 de
Junho futuro para a sesso ordinaria.
Morreu le repenteAule-hontem pelas
li horas da mauna falleceu repeutiiiamente
quando almocava no hotel do Sr. Francisco Fer-
reira de Paiva, ra Larga do Rosario n. 13, o
subdito porluguez Manoel Goocalves da Silva,
era pregado na relinago dosSrs. Moraes Fi-
Iho. ra do Mrquez do Herval n. 32.
Rcmetttdo o cadver para a matriz da Boa-
Vista, declararam os facultativos, quo o visto-
riaratn, ter sido a causa da morte ucna syncope
cardiaca.
Servleo militar-Lao designados boje
para-superior do dia o Sr. major Serra afarftns,
e para ronda menor um'subalterno da caval-
laria.
i A-gnarnicSo da eidade dada hoje pelo 2'
hatallto de iufantaria com os respectivos o(H-
ciaes.
Na enfermara militar existem 9 proras
m trataraenio.
Com destino ao presidio de Fernando do
Noronha eiubarcou no dia 20 do corrente o Sr
capito Manoel Anselmo Pereira BGuiraaraes e 50
pracua dos carpos da guarnicao, que foram all
subslitoir oumero igual de pracas que se desti-
nara, na pnraeira opporlunidade, para o sul do
imperio.
- Foram nomeados .os Srs major Justino Ko-
drigues da Silveira, capitn--los Horaa de Abreu.
Lima, Dr. Braz Floreutino Henrique de Soma,
lmenle Leoboldo.Bgusto de Moraee, alferes Do
mingadoiMello .Castro, Pedro de Barros Falco
e Jo Pkvdd Fonseca, para presidento, auditor,
mtorrogaote e vogaes-io conselho de guerra a
que vio responder os soldados Manoel Flix da
Silva, Joo Moreira Filho,JMaBoel Joo da Brido
Honorio e Dionisio-Goncalves da Geeta, todos do
14* batalhao de infartara.
Para ocooeelho de gnerra a que passa a
responder o anspecada do ft batalhao ManoeL
Francisco de Almeida, foram nomeados os Srs.
major Julio Augusto da Serra Marlins, capito
Juouano da Silva Assumpco. Dr. Francisco Do
mingues Ribeiro Vianna, lente Francisco Tei
xeira deCarvalho, Seiiaslio Gongalves da Costa,
alferes Manoel Feliciano Ladislao dos Santos e
Manoel Quintino dos Santos, para presidente, au-
Simoe3,
e recebido* do Sr. Dr. Antonio Pereira
thesooreiro da commisso.
faruldade de Direito No, dia 23 dO
corrente s II horas deve ha ver urna reuniao,
no predio em que fuucciona o ClmV Carlos Go-
tnes, de acadeaicos do 5 anno, para tratarem
de assumpto que interessa exclusivamente ao
mesmo anno.
Neste proposito s5o convidados todos os que a
elle periencera, .
toeaidade hUterarin Coacal ve-a
!*Healisou esla socio-lade a sesso extraor-
dinaria que convocara em soleraaisagao do sea
primeiro anoiversario.
A's 7 horas, adiando se a sala das sesses
repleta de convidados, foi ao som do hymno na-
cional, aberta a sessao pelo presidente o Sr.
Tito Ftamco de'Meudonca, que n'uin eloquente
discurso mosirou a.utilidade das sociedades
. ilitieraaias e a .neiajssidade da propagaco da
" tflstHiC'filo entre-tros, seguindo-se-lhe na pala-
vra o Sr. Jos vvanderley, orador ofcial, que
expoz o tim da festa. Aps estes liveram a pa-
lavra os Srs Clemente Ferreira, Francisco Au-
gusto Costa, Paixo Vieira, por parle do Club
Martina Jnior, Sergio Lorelo, Luiz Gomes de
Mello..Za.enno Cardoso, Manoel de Souza Gal-
vao Filho, romo representante da Socielade Ca-
semiro de Abreu, Gaspar Gulmares, Arthur
Rabello, Alfredo Campos, Jos de Castro,dSuri-
co Witruvio, Henriques Lima e Pedro Paulo.
Todos os oradores receberam demooslracOes de
applauso e satisfago dos r.ircunislantes e ao des-
cerera da tribuna foram saudados pela msica
dos me iores do Arsenal de Guerra.
A's 8 i |f, nao havendo1 mais quera quizesse
usar da palavra.o Sr. presidente encerrou a ses-
sao agradeceate. a'todos os convidados a ma-
neira allavel cora que acolheram o seu appello,
abrilliantandn com suas presengas a festa pro-
movida pela .sociedade.
A sata das sesses eslava galhardamente or-
nada com tropbos, bandeiras e ditticos a Ilusi-
vo- festa produzindo um effeito encanlador e
altrahente esse conjuncto de flores e de luz.
lUrumtmrttLMmnmmrmn luinierfa-
cao do* Porto* de PernambucoReci-
t. de Maio de 1889.
Beterim meteorolgico
I
Horas motn fienti-rado
2 o se
6 m. 23-3
9 26"-i
12 28- 9
3 t. 28 .7
6 28--i
barmetro a
0
760*87
762*37
76!-88
760-61
761-12
Tenso
Ido vapor
19,0-i
2212
SI 59
19 74
20.70
o
T
-3
I
91
86
72
67
74
/
6;som-
Temperatura mxima29,50.
Dita mnima 2oo.00.
Lvanoraco em 24'horasao sol:
ora: 2-6.
Chuva4,-0.
Direcyao do vento : "ESE de meia noite at 3
horas e 32 minutos da manh ; SE at 11 horas
es minutos ; ESBat ae*O miamos da tarde ;
E at- meta noite.
- Calmara durante i horas pela manh e i hora
noite.
Yelocidade media ao vento: i" ,03 por se-
mrdo
Nebulosidade media: 0,45.
Boletira do porto
Da floras 8i-'i da manh 3-39 da tarde Altura
?. M. 3 M P. M. ti. M 20 de Maio > 21 de Maio 2-.2.J O-,57
ditor, interrogante e vogaes do mesmo con-
selho.
- Foram noraeados os Srs. tenente-corouel
Antonio Franciscoda Costa, majores Jos Joaquim
Alves e Justino Rodrigues da Silveira, para no
dia 23 do corrente examinar o estado de diversos
objectos na fortaleza do Buraco: e para hoje, s
11 horas do da, no Arsenal de Guerra assi-stir a
aberturafde 29 volumes contendo fardamento
para.difTerenes corpas foram Borneados os Srs
capito Joo justiaiano da Rocha, teoente Aure-
ii..,,., \ ..ui.p .ir. Vntl,. alffves l'<*drn Nolasco de
bir;
Houve tim equivo na publiflaup de hontem :
nao Dr. Corbiniano, mas, D. Corbiniana a re-
mllenle da esporlula all mencionada.
Triliuuui ilojurj do BeeifeAbre-se
hoje a 3' sesso ordinaria dste tribunal sob a
presidencia do Dr. Joaquim Correa de Oliveira
Andrade, juiz de diieito do 2" districto criminal.
Foram sorU-ados os jurados seguin es :
F- eguezia de S. Fr fedro Goncalves
Carlos Hnliiday.
Hermioo Francisco Rodrigues Freir.
Antonio Luiz Vieira.
Antonio Cardoso Ayres.
Jos Firmino Alvares Qnental.
Freguezia de Santo Antonio
Dr. Joo Carlos Balihazar da Silveira.
Antonio Paulino Ordonho de Menezes.
Dr. Leonordo Cavali-aote Dr. Manoel do Nascimeuto Machado Portella J-
nior.
Manoel Gomes Ferreira de S Lei tao.
Joo Antonio da Silva Bastos.
Manoel Januario de Arruda.
Jos Collago Dias.
Joaquim Venancio Caldeira
Joo Francisco de Oliveira Santos.
Dr. Miguel AdelinoTheinudo Lessa.
Ar emiro IVreira da Nlveira.
Salusliano Francisco Marlins.
Dr. Maneo! aetano de Albuquerque Mello.
Fivuwzia de S. Jos
Genuino Jos da Rosa.
ino Xavier do Valle, alferes Pedro Nolasco de
Souza e Joaquim. Quinao. Villarim.
Foram nomeados os Srs. capito Francisco
Antonio de S Barreto, 4o ciruririao Dr. Jos An-
tonio Rioewo de Araujo, tpente Leobaldo A-
gu*to de Moraes e alferes Joo Po ,da Fonsea
para hoie, s 11 horas do da,-dirigisem se en
Fermaria militar a8m.de asistir abertura de 2
caxes contendo medicamentos.
Foi mandado reduzir aum cabo de esqua-
draetrez pracas o destacamento do forte do
Buraco. ...
Foi inspeccionado de saude e julgado pre-
cisar de 2 meses para seu trtamento. por sof-
frer de rheutnutismo articular o Sr. lente do
2? batalhao do. infaataria Mlito Thomaz Gon-
calves. .
Pela chefaturade polica foi mandado apre-
sentar ao quartel g*eral o soldado do 2" bata-
lhao Joo Flix da Silva, por ter sido capturado,
o qual andaba ausente- do quartel.
TiroPelas 8 horas da noite do da 12 do
rorrete no lugar Santo Antonio do termo de
Buique, encontrando-se Antonio Luiz de Car-
valho, com Jos Soares da Silva, desfechou n'este
um tiro que o prostrou ferido gravemente.
O delinquente conseguio evadir-se mas, to-
mando conhecmenlo do faci, a poliria procede
nas diligtnciaa>necessanas para captural o.
Perimenloa grave No lugar Eixo do
i. districto de e-ao d'Alho, no dia 13 do corrente,
Estevo Gomes da Silva ferio gravemente com
urna fa.-ada a Manoel Jos da Paixo.
Pelas 8 horas da noile de 18- do corrente na
estrada dus Remedios foi ferido com urna facada
na regio abdominal o celebre desordeiro Da-
iniao Manoel Pereira pelo. lambem desordeiro
Manoel de tal, que se evadi.
btiram-se os competentes mqueritos, aos
quaes foi da*ta o devido destino.
ProroRaelo de praao-Pelo decreto n.
10.241 de2 do' cimente foi |>rorogado, p>r seis
meses, o pnisajynwoncessao ao Barto de Ibia
naba pura eiplnrar cobre no munii ipio de S.
Benedicto, da provincia do reara.
amento de Olinda Pedem-nos que
declaremos, que os bi I heles da exnosico da es-
tatua des-ie monumento, que foram premiados,
sao o- de ns. 83, premiado com dez libras Ps-
lernas 5890 cora um par de i-statuetis de bron
ze, 3118 com um onfacio de loucadnr e 1739
com urna ptiotoi;ra|iliia do mesmo mtmumenli,
Os referidos premios podero ser procurados
t.*-iioeEtl'ec'.uar-se nao os segmntes :
Hcje :
Pelo agente,Sleple, 1 hora, na cmara mu-(
Lnidpal de Olinda, de engenhose matas.
Pdo agente Pinto, s 41 horas, ra do Ca-
bula n. i A, de urna armaco c candieiro a
gaz.
Amauh :
Pelo agente Pinto, s 11 horas, ra do Bom
Jess n. .'>, do eogenbo Resgate, .de urna casa
ra Velha e de um piano novo, movis, arma-
co etc.
Pelo agente Stcpple, s II horas, ra Conde
da Bou Vieta n. itoe, de movis, loucas e vi-
dros.
JUa-Mt fnebreScro celebradas:
Hoje :
A's 7 1,2 horas, na isreja do Espirito Santo.
Eela alma de Antonio Goncalves Agr; s 7 1/2
oras, na matriz de Santo Antonioi jela alma
de Manoel Antonio Pilro ; s 4 1, r horas, na
igreia da Penha, pela lnia de Candida, Florinda
de Sena. ^
Amanha:
A's 4 L/2 horas,na igivja da Ppnha^oela alma
de Candida Fiorin la de Sepna ; s-8 ploras, no
convento do Carmo. pela alma de Francisco An-
tonio da Silva Cavalcaute.
Cana de DetenaoMovimento dos pre-
sos da Casa de Detenclo do dia 20 de Maio de
1889.
Existiam.504 ; entraram 6; sahiram 68 exis-
tem 442.
A ^-bcr *
Nacionaes 398; mulheres 19 ; estrangeiros 25.
Total 442.
Arragoados 443.
Bons 421.
Doentes 19.
Loucos 3.
Louca 1.Total 443.
Movimento da, enfermara
Tiveram alta :"
Vicente Fernandes Peixoto.
Joaquim Francisco de Oliveira.
Flix Francisco .Gomes.
Operac*es cirurarieaForan pratica-
das no hospital Pedro II,.no.dia ^0 as seguntes:
PeloDr. Pontual
Unas postliotomiai-iuternas pelo processo de
Maispnneuve, indicadas por estreitamento da
urethra.
Pelo Dr. Berardo:
Duas tarsonbaphias c transplantaso dos bor-
dos ciliares em trichiasis duplas.
- UuNpai Pedro ll O raoyimento deste
estabelecimento de daridade, qotlia 17 de Maio
foi o seguate:
Entraram 16
Saturara 12
Falleceram 7
Existem 642
Foram visitadas as respectivas enfermariaa
ocios Drs.:
Moscoso s 8, Cysneiro s 10, Barros-Sobrinho
s 7 li2, Berardo s 11. Malaquias as 9 l|2. Pon-
tual 9 3,4, Estevo Cavafcanle 7 1(2, SimOes Bar-
cosa s 9 i|2 horas.
Ocirurgiaodentista Nuraa Pompiliono com-
pareceu.
O pharmaceutico entrn s 8 Ijadamanha e
sabio s 4 da tarde.
0 ajudante do pharmaceutico entren, s 712
la manh e sahio s 4 horas da tarde.
Lotera do rao Para Eis os premios
da'l." parte da 29.a loterja-do Grao^ar, ex-
trahida em 24 de Maio de 1889 :
3K9 120:0003000
4216 jWiOOOOOO
19938 I2:00000<"i
i493 6:000000
1987! 3:000*000
Estao premiados com l:50000 osseguintes
nmeros :
778 10909 18356
Esto premiados com 600*000 os seguintea
nmeros: ?
1684 1925 2558 7164 12698 18488
Esto premiaoos com 300*000 osieguinlea
nmeros:
1377 9487 11*7 487 19283
8796 109:16 12120 18104 19649
APPROXIMACOtS
388 1:00*000
390 1:500*000
4215 600*000
427 600*000
199.17 150*000
19939 130*00
Os nmeros de 381 a 390 eslo premiados
com l.iOAOOO inclusive o da sorte grao-ie.
Os nuineraa de 4210- a 4220 estao.Bremiado
com 90*000 inciUfi\e o di sorte de Wcontos.
1
.
-
( '

t-i





Diario de Peiwwibiwo---QartJi4iPvS2 te 'MatouleMBB-''
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- -----------------------------------------
3
de 301 a WW esta premiado*
MOI'a W00 estn premiados
>e 8! egtao premia-
os numeras
com 904000:
Os nume
Com60000.-.
Os nume*iaMerminados
dos com 60MR.
Os nmeros tarminados em 16 estSo premia-
dos com 60*000.
Todos os nmeros-terminadosem 8 e 6 estn
premiados odr 30S08B excepto os termioados
em 89 e 16.
A seguinte latera corre no dia .. de Maio
com o plano de OrOflOOO.
Loieria *rn-ra>r*-A 1* parte da
S9* lotera, dcasa provincia, cujo premio grande
128:000*000, ?er extrahida no dia do cor-
rente.
Ceaatterlto Publico -Obituario do dia 30
de Maio de 48S0-:
Munoet da Cruz Costa e 8ilva, Pemambaco, 42
annos, cus4o, Boa-Vista : tubrculos pulmona-
res.
Mara Bogerio Patricio, Pernambuco, 13 an-
uos, soltein: Recife; tubrculos pulmonares.
Joao Manovpri Silva, rerna-iibuen, 39 anuos.
viuvo, Boa-Vista; tubrculos pulmonares.
Victorino Gongalves da Silva, Pernambuco, 27
annos, solteiro S. Jos; lesao cardiaca.
Joauna, Pernambuco, 2 mezes, Santo Anto-
nio ; ffiMtro entente.
Mar, l'eruaiubuco, 2 mezes, Boa-Vista; gas-
tro enlerite.
Emilia, Petnambuco, 33 dias, Boa-Vista; ca-
tarrbo sutooaHle.
Elvira. Pernambuco. J mezes, Recite ; ente-
rite.
Marcelina, Pernambuco, 70 annos, solteira. S.
Jos; atberoma. .-
Joao Manoel da Silva, Pernarabno, 18 annos,
solteiro, Boa-Vista ; anazarca.
Joao, Pernambuco. 7 dias, S. Jos ; ttano.
Antonio Jos Gongalves, Pernambuco, SO an-
nos. viuvo, Boa-Vista ; diarrha.
Jos Barbosa. Peniatnbui-e, 22 annos, solteiro,
Boa Vista ; diarrfia.
Trujano Gousiautiuo de Souza, Pernambuco,
47 annos, solteiro, Boa-Vista ; anazarca.
Manoel Gomes dos Santos, Pernambuco, Gra-
os; p..ralysia geral.
Saturnino, Pernambuco. 11 dias, Santo Anto
nio; entero colite,
Antonio Euues Braganha, Portngal, 60 annos,
viuvo, S. Jos ; beriberi.
Manoel Goncalves da ilva, Portugal, 30 an
nos, solteiro. Santo Antooio; syncope cardia-
ca.
MPOC^DE TUDO
0 Fgaro aflinna que desde 1857, anno em que
a Russia impedio o principe de Kismarck de de-
clarar guerra a Franca, o principe tomara a de-
liberaco de annexur Marrocos Germania, ao
Jue a Iiilalerra se oppz. Mas o chanceiler te-
esco nao abaudonou o seu prujecto; nesle sen-
tido proeedeu por ouira forma; e a recente no
meago d'um embaixador marroquino para Ber-
lim, pp'va que elle nao perdeu o seu lemno.
A Inglaterra aguara vigilante os a ios da
Germania : mas a Inglaterra b -ni possivel que
assinla na deviso, urna vez que desta sejam
excluida* a Franca, a Italia e a Hespanha.
O Figuro diz que o imperador Guilherme, com
urna forte esquadra, nao tardar a visitar o im-
perio marroquino.

Para lodos ba consolo.
Para as feias e bonitas: para as monis e as re-
has.. sui at para a mullierque ao peso dos
annos verga o declinio in'mminavel do tmulo !
E ella alii est. Bespeitai-a.; a imagem
do nosso futuro.
Os seus cabellos bramos no sao a ironia
cruel de urna ruina sein passado.
No ella tambem leve um Ihrono, j re-
non... Dorainou pelo poder desptico da sua
belleza... subjugou vonlades. abieu poderes,
eclypsou forcas, prendeu coracestudo emlim
venceu com gloria, soberba, magestosa !
Ainda hoje pode apontar a local dos seus
triumpbos.
Quando ella apparecia nos aloes, nos lliea-
tros nos prsseios, em toda a pane, emlim. um
murmurio surde de voluptuosa udmiraco esca-
para -se de todos os labios ?
Traba ditos de espirito, coquetisinos graciosos,
epigra ni masfui minan tes ..
Era belia e amavel, inlcJIigente e boa ; triura-
phava sempre.
Hoje tuda acaboa .. mas est consolada-j
foi o que as outras sao.
Elias um da, chegaram tambem at si ine
vitavel a mocidade" da mulhes to curta... e
o tempo passa to rpido !
***
Na Cantata, dos Communs, foi apresentado
pelos depatados mais influentes dos varios ma-
tizes ao* partidos do pailam-nto, como Mutidel-
la, sir Sta fiord Horthcole. John Morley, Samuel
Smid, sir Henry James, Chauning. sir A'berto
Rollit.nm novo bil de proteccao e auxiiio
aos meninos, eao qual leram ooome de Cruelty
to ChiUren Prerention Bill.
Os jornaes inglezes asseguram que o novo
projeclo de lei, tal qual foi apresentado, s ter
a approvago enthusiastira da Cmara. O bil-
no seu conceito geral, sera iiidubitavclmente ap-
provado, posto que as suas disposires espe
ciaes possa ser mclhorado ou nullilicado.
O li i do novo bil livrar Londres dessa
popularo infantil, que Uoje enche as *uas ras
e importuna a gente e amanha cumula os caree-
res c as casa- de corr; cco,
Na primeira disposico do uo.o -bil- estebp-
lece-se. no texto do paragraptio. que todo aquel -
le i|u- expellir ou expozer um inenar de 14 an-
nos ou urna menina menor de dezeseis. a Ira-
bal!. qaalqaaa que importe um qualquer soffri
njento. seja punido com priso al seis meces e
urna multa quo nao exced de cera libras esterli-
nas A mesma pena ?vrd igualmente applica-la
aos pai.-. parantes ou palres que obriguem os
meninos a rniapW soto pretexto de cantos, toques
ou qu'.Ijucr oiE-rla c. venda ou Je outra cousa.
K b mesmo artigo se cstender ainda a todo
aquella, qu.compellrem os m^nino a cantar,
locar, fazer cabriolas, vender em lugares publi
eos enlre s 9 horas da tarde e as 7 da raanhS.
no vero, e das 7 da Urde s 7 manb durante
o invern, sendo punidos indislinctamenle com
o mximo da pena todos aquelles, cujos filhos
oa meninos confiados ao:-- seus cuidadas meno-
;es de d.-z annos, em qualquer hora do dia pe
cara esmolas ou vendam as ras ou nos luga-
res pblicos.
Mas si chegar a provar-se que a pessoa con-
vencida de ter obrigaJo ou aconselhado os me-
ninos daquelia idade esmola ou pequea
vend o flzera para participar do seu proveiio,
o tribunal podera elevar a multa at duzentas
libras esterlinas e a priso* a um anno.
Sob o rgimen da lei precedente, tal qual vi
"ora em Inglaterra, mas que nunca foi applica-
da como VagrancyAct o menino que mendi
ga incorre em pomcSo. Mas com o uovo mil.
incumbindo se ao governo o cuidado, tmpora
riamente. do menino, isenla-se ao mesmo de
toda e qualquer responsabilidade.
0 bill prov tambem contra aquelles me
desejam ou esperam ou cauBam a morle dos
propnos liihos, por crueldade ou por motivo- de
inters e. Mas .comprehende-se, que a protec
rio que o novo bil atlnbue ao governo toda
de prevenyo: as leis de todo o mundo, nao sao
cerlamente piedosas na applicaco da pena, em
tacto consumado, quando se ebeft a deseo
bril o f
E por isso, na emergencia de praeessos ae se
melliuute genera, por urna alta raaao de mora-
lidadr. o novo bil.esUbeU'ce. que a muuier
abo pode depOr rontra a marido, a irm contra
o intio e victfersa.
Ser upprovado?
Pro|>o-to por borneas- daiordem indicada, o
oovo bil* "o e>l certameute desuado a l-
car sobre a n>-sa do presidente da 'amara.
K is-im o* confio de t'arloS Dlikens, o que fez
mudo mais em proteccAo dos mi-ntuot do que
uuitas leis e muitos |aflamenios, sera fa< luien-
te realizad' em uoine da humariidadc e do enro
comniuiii #
.
A proposito de meirii.hns, occorre-nu' o espi-
rituo o gracejo de AluMiidce l**ia*, wm ura
visinlio viera pedir esnmla psira um enteiro
Depois de nwlier riosida le de. -aeinuntar m *> ni o defumo.
E um inerrtwtw re-fM.n.lrn llie o sujeiio.
- Oni m"irib> exclama o popular roman-
cista, Mu sempn- an lava perm-audo por elles-
Pais tome ma 10 para emerr. r dous.
O governo mam ataba.de ter urna idewinuits
original, que vai desde j por em pratioa..
Trata se de annexar aos eoiuboioa decaminho
de ferro militar transraspiano dous vagos -de
genero complrtamente novo: om wagn-igreja
e um wagon-escola.i
O wagon-eseota compoe-se de varios compar-
timentos : sala de estudo, etz. bibliothcca.
Andar todo o anno em viagem e s parar
mais ou meaos tempo as difieeeotes estacoea
que nao posaoirem escolas nos aTredores.
Ha dias um rapaz muito coohecido, que esJ-
para casar, foi Ireguezia tratar com o parocho
o prefo do matrimonio.V a tabella e escolhe
a ultima.
Capa pobre ? exclama o prior.
Capa pob*e, exactamente......
Mas isso urna vergonba.....
lima vergooha f!
Urna vergouha para o' senhor, replica o
padre.
Perdao.. se vergouha 4 para V. Exc. que
a veste. Eu nao tenho nada com isto.
Dous andaluzes, que se encontrara meza de
urna inverna a comer- azeitonas, principian]
fallar nos lilnos:
O mea lilho quando nasceu, diz o primeiro,
j trazia dous denles.
E cnto a raeu, que veio a este mundo j
de bigode
O ouiro nao suecumbio e repticou :
Hontem leve minha mulher o segando f
llio Pois nasceu ja vaccinado.
#*
Em urajoroaf americano l-se a seguinte lei
com relacao aos peridicos.
Os assignantes qoe nao derem noticia expressa
ao contraro sao considerados com desejos de
continuarem as suas assignaluras.
Se os assignantes pedirem a descontinuaco
dos seus peridicos, os edictores oodero conti-
nuar a remettel-os at qje sejam pagos todos o
at raza dos.
Se" es assignantes se descuidaren! ou se ne
garem a tirar os seus peridicos do corrcio para
onde estes tm sido remettidos, sero os mesmos
juigados responsaveis at que lenhara pago a
sua divida e mandado cessar a remessa do
jornal.
Se os assigeantes se mudarem para outros lu-
gares sem o participarem ao editor, e os jornaes
continuarom a ser remettidos para a direego
primitiva, so os assignantes juigados responsa-
veis pelo pagamento.
As cortes decidiram que negando se a tirar
peridicos do correio ou deixando os u.esmos
no correio, e evidencia prima facit de fraude in-
tencional.
Qu.dquer pessoa que recebe um jornal e faz
uso delle, quer seja assignante ou no por lei
considerado assignante do mesmo.
O direc'.or de correio que por negligencia dei
xar de dar uoticia da recusa ou negligencia de
urna pessoa que nfto tira do correio os jornaes
que Ine sao enderezados, responsaeel aoeditor
pela importancia da assignatura.
To feliz nao a nos-a imprensa. Aqui fazem
o que querem e sobra-lhes tempo.
CHRONICA JDDIGIARIA
Tribunal da Rela^o
SESSAO ORDINARIA EM 21 DE MAIO
DE 1889
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELnEIRO
QUIKTINO DE MIRANDA
Secretario, Dr. Virgilio < oelho.
As horas do cus turne prsenles os Srs. des-
embargadores em numero legal foi aberla a
ses>ao depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente.
Distribuidos e pausados os feitos deram-sc
os eeguintes '
JCLG+UE N T O S
Habeas corpus
Pacientes:
Raphael Surra Morrn e Raphael Jos Fer-
naudes Perrea.Mandou-se soltar, contra os
votos dos Srs. desembargadores Pires Ferreira.
Dellino Cavalcante e Buarque Lima que exgiara
novas inforraa6es.
Jos Marques Gomes da Silva. Mandou-se in-
formar o Dr. chefe de polica.
Liberato Marques de Souza. N'egou se. una-
oimeineulc.
Agsravos de pelicto
Do RecifeAggravaute ot Eleuterio de Aze
vedo, aggravado Ludovico Gomes da Silva. Re-
lator,* Sr. desembargador Pires Goncalve-. Ad-
juntos os Srs. desembargadores Pires Ferrajra e
Buarque Lima. Negou-se provimento, unanime-
inente.
Do llecife Aggravante Manoel B-rnardino
Vital, aggravada D. Fraacelina da Silva Almei-
da- Relator o -r. desembargador Oliveira An-
lradf. Adjuntos os Srs. desembargadores Del-
lino Cavalcante e Silva Reg.Negou-se provi-
mento. unnimemente.
Do RecifeAggravanles Agostinho Jos da
Costa e oulro aggravado o juizo. Reator o Sr.
desembargador Alves Ribeiro. Adjuntos os Srs.
desemliargadore? Montelro de Andradc e Buar-
que Lima.Deu-se provimento ao aegravo. un-
nimemente.
Apoellages crimes
Do Buiqne Appellante o juizo, appellado
Antonio Pinto de Moraes. Relator o Sr. des-
embargador Oliveira Andrade. Mandou-se a
novo jurv. unnimemente.
De Bom Conselho -Appellante ojuizo, appel-
hulos at Alves de Vasconcellos e outro. Re-
lator o Sr. desembargador Oliveira Andrade.
Mandou-se a oovo jury, unnimemente.
De Atalaia Appellaute o juizo. appellado
appellacos Manoel Garauhuns e Marcos Evange-
lista dos Sanu-s. Relator o Sr. desembargador
Oliveira Andrade.Mandou-se a novo jury, un-
nimemente.
DeBananeiras-Appellaote o juizo, appellado
/ nlonio Fernandes de Almeida Filho. Relator
o Sr. desembargador Pires Ferreira. Confir-
mon-se a sentenfa, unnimemente.
AppellacSo civel
Oo RecifeAppellante Jos Cecilio Carneiro
Monteiro, appellado Perciliano Prisco Pues Bar-
reto. Relator o Sr. desembargador Tosrano
Barreto. Revisores os Srs. desembargadores
Pires Ferreira e Monteiro de Andrade.Aunul-
lou se todo o processo, unnimemente.
PAS6AOENS
Do Sr. desembargador Dellino Cavalcante ao
Sr. desembargador Pires Ferreira :
Appel!ac6es crimes
De Alaga do Monteiro Anpellante Joo Au-
gusto de Moraes, appellada a justica.
De Hom i onselho -Appellante o juizo, ap-
pellado Manoel Luiz de Sant'Anna.
De Alaron do Monteiro -Appellante o jaizo,
appellaao Luiz Jos da Silva.
Do Sr. desembargador Pires Ferreira ao Sr.
desembargador Moutoira de Atdtade :
Appe'lacOes crJnes
De Alagoa do Monteiro Appellante Vicente
Ferreira Paes. appellada a justica.
Da Victoria Appellante o juizo, appellado
Jos Justino.
Appellago couiiaerciai.
De Goyaana -Appellante Feliciano Gomos Pe-
reira Correia de Oliveira, appellado Mathtas
Pinto de Abren.
Do Sr. desembargador Monteiro de Andrade
ao sr. desembargador Alves Ribeiro :
Appellaco commercial
Do Recife Apiellarite a Companhia de Fia-
cto e Tecidos, appellado Antonio Geraldo do
Roaba Leal, appellado ntlonso Ferreinivda
ohaLoal.
Do Sr. desambargadorf Atves Ribairo ao Sr.
desembargador Tavares de V3concello :
AppellacOes crimes
DeGoyanna'-Appellante'o juizo, appellaao
Ravmuudo Luiz Peeiru.
De Panellas appellante Marcolino de Olivei-
ra Barros, appellada u juntica.
Do Sr. desembargador Silva. Reg ao Sr. dee-
embargadar Buarque Lima
Appellaco commercial
Da Escada Appellante D. Mara Angela de
Moraes Falco, appellados Domingos Laroco
Companhia.
DDJGENCUS
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justica :
Appellages crimes
Da ImperalrizAppellante o juizo, appellado
Antonio Ribeiro da Silva.
De Ararana -Appellante o juizo, appeNado
Antonio Nones da Silva.
Do Bonito appellante Antonio Bernardo: de
Oliveira, appellada a justica.
De GuarabiraAppellante ojjuizo. appellados
Manoel Monteiro e outros.
Ao juizo a quo
Da Escada Appellante o juizo, appellado Jo-
s da Bocha Guedes.
DISTRIBUI^ES
Recursos eleitoraes
Ao Sr. desembargador Buarque Lima :
De Nazareih Recorreute Francisco Villar
Barreto outinho, recorrido Antonio Gongalves
Pereira.
Ao Sr. desembargador Toscano Barreto :
De Nazaretb Recrreme Francisco Villar
Brrelo outinbo, recorrido Manoel de Souza
Furtado Filho.
Ao -r. desembargador Dellino Cavalcante :
De Nazareih Recrreme Francisco ViUar
Bcrrelo Goutinbo recorrido Roberto da Cuaba
Lima.
Ao Sr. desembargaior Pires Ferreira :
De Nazaretb Recrreme Francisco Villar
Barreto < outinho, recorrido Bento Jos da Costa,
o Sr. desembargador Monteiro de Andrade :
De Areia Becorrence kanoel Pereira de Mel-
lo, recorrido o juizo.
Ao Sr. desembargador Pires Goncalvcs :
De AreiaRecorreute Dr. Joo Lopes Pessoa
da i .osla, recorrido Joo Antonio Doarte.
Ao Sr. desembargador Alves Ribeiro :
Do Catle do Rocha Recorrenle coronel Val-
devino Lobo Ferreira Maia, recorrido o juizo.
Ao .-r. desembargador Tavares de Vascon
cellos:
Do Catle do Rocha Recorreute o coronel
Valdevino Lobo Ferreira Maia, recorrido o juizo.
Ao Sr. desembargador Oliveira Andrade :
De SouzaRecorrenle Eu y^dio de Souza Na-
zaretb, recorrido o juizo.
Ao Sr. desembargador Silva Reg :
De Souza Recorrenle Manoel Franco Vieira,
recorrido o juizo.
Recurso crime
Ao Sr. desembargador Toscano Barreto :
De Alagas Recurrente o juizo, recorrido
Joaquim Teixeira de Cas'ro Maranaba.
Aggravo de peticao
Ao Sr. desembargador Silva Reg :
Do Recife -Agentantes Fontes C, aggra-
vada D. Josepba M ria da Silva.
AppellacOes crimes
Ao Sr. desembargador Dellino Cavalcante :
De Bom Jardim Appellaute o promotor pu-
blico, appellados Cosme Pereira Barbozae outro.
Ao Sr. desembargador Pires Ferreira :
De Palmares Appellante o juizo, appellado
Jos de Souza Castro.
Ao Sr. desembargador Monteiro de Andrade :
Do lngAppellante o juizo, appellado Anto
nio da.Cosa Agr.
Appellago civel
Ao Sr. desembargador Dellino Cavalcante :
Do RecifeAppellante Joao Goncalves de Sou
za Beiro, appellado o cnsul ue Portugal.
Encerrou-se a sessSo a 1 1 2 hora da tarde.
Ro-*y
M
J*vJoauui Bernardo dos Beis d, para qieftonio Goncfllves. om reltto capael*' Krertwa em lei;doeripriicipio, soieraiaVit l
ilatoitm a registro a marta -mu adoptaran jja m,.ik.il. cada or.um certo numero de Benemfiritosda
. qoe adoptaran.
puraos cigarros de seu comtnaroiov i roa Larga
do Rosario n.SO, sob'a denominacao -Mettiodi-
dlcos. Vista ao llscal.
l-os mesmos, para igtnilrlm, a marca e 'ci-
garros sob a dHBommapao~M*tiematico8>
Haja vista ao Dr. fiscal
Resoluoo
A Junta Commerctnl resole, qne se officie
junta de corretonss desta praea, para qnescien-'
tinque jo presidente diajan la-de anno paniido,-
que anda ni > cumpry a disposico do | 6.do
arl. LI do regiment interno da uiesma junta.
despachar, o IHm. Sr.
luata commorc-ial da eldade do
Reeife
ACTA DA SESSAO DE 16 DE MAIO
DE 1889
PRESIDENCIA DO 11X11. SR. COMMF.NDADOR ANTONIO
GOMES DE MIRANDA LEAL
Secretario Dr Julio Gutmares
As 10 horas da manlia declarou-se aberta a
sesso, estando presentes os Srs. deputados 01 in
to Bastos, commendador Lopes Machado, Beltrao
Jnior e Hermino de Figueirdo.
Lida, foi approvada a acta da precedente se*sSo
e fes-Be a Uutura do seguinte -
EXPEDIENTE
OQicios :
De 15 do correte, do presidente interino da
Junta Commercial de Po'-lo Alegre, communi
ando ter assumido a presidencia da mesma
JuntaAccuse-se a receqgo e ai chive-se.
De 11 do correnle, da junta dos correlores
desta praca, remeneado o bole.tiin dda cotav6e3
ofliciaed ile 6 a 11 do correte. Para o archivo.
Diarios Officiaes dens. 117 a 123.Sejam archi-
vados.
DESPACHOS
Pelicoes :
De Jos de Souza Nunes Braga, por seu pro-
curador, e ^nlonioLopes de Souza Braga, para
que soja archivado o contracto de sociedade.
Junte procuraco, de coaformidade com a dis-
posiso do art. 14 do legularaento 738 de 25 de
Novembro de 150.
Do Dr. Jos Ventura dos Santos Reis, por seus
procuradores Amorira Irmaos & C, para que se
registre a escriptura de dote de sua tilba Ma-
nanta Ventura dos Santos Reis, casada com
Manoel Jorge F Bessa em vista da cana de or-
de,n junta, obngaiido-se os supplicautosa en
tregar a respecliva procuraco, exigida por des-
pacho de 7 de Fevereiro prximo passado, em
qualquer tempo que a receber.Deferida, nos
termos do parecer (iscal.
De Jeronyino da Costa Lima Jnior, Alfredo
Carlos Mayrinck Monteiro de Andrade e Jos
Carlos Mayrinck Monteiro de Andrade, para que
e archive o distracto da firma Mayrinck IruiJo
v C, pelo qu 1 ficam os ex socios Lima Jnior
3 Alfredo (arlos de posse do activo a obrigado
pelo passivo da sociedide. Digara os inleres-
sailos sobre o parecer fiscal, que ser publi-
cado.
l'arecer fiscal :
O contracto dos supplicantes era comman-
ita e foi registrado &.m o segredo reco dado na lei O detracto dos supplicantes, po
rm, dever licar archivado e nao registrado,
porque o socio commanditario, na condico se
ntida, assume a roponsabilidade de solidario.
Feita urna nota margera do registro do dito
contracto, somente para se conl'ecer a razio
por que se archivou o distracto, nao ha inoan
veniente de ordenarse o archivamento do mes-
mo distracto.
Dizeui os supplicantes na terceira condico,
que esta sociedade continuara sob a mrsma ur-
ina e cora o mesmo contracto de 16 de Feverei-
ro prximo passado.
A'ho quo meritissiraa Junta eumpre deferir
sineule o archivanMiio do distracto e nao lo-
mar conlieuituanlo da continuacao da sociedade.
porque esta s ficar regalisada por um novo
contracto, urna vez que o socio, qne~era com-
raatiditario e com o segredo reeonvnentlado na
lei, assuiuio a responsabilidadu de solidario.
Se o papl annexo em forma oe distracto, t
apenas urna alteraeao do contracto primitivo ;
p"la retirada de um do< soeios, nao poda o
commandiiario licar solidariamente responravel.
continuando a sociedade com a mesma naturez i
de commarwlita. esiando d> clarado, como esta.
Nada mais havendo a
residente encerrou a sesso s
) miamos.
11 horas e
INDICARES TEIS
Mdicos
Dr. Ctrqueira Leite, tem o seu escripto-
rio aberto rua Duque de Casias n. 74, das
12 s 2 horas da tarde, e desta hora em dian-
te em sua rasidencia ra Barao de S.
Borja n. 22. Especialidades molestias
desenhoras e eriaucas. Telephone n. 326.
Dr. < tutro Jess medico e operador.
Pratica a lavagem do otero quando e co-
rno aconselhda. Consultas das 11 s
3 da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da < ruz) n. 23, 1.'
andar. Telephone n. 389
Dr. Barretto Sumpaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1.a andar da casa
ra do Barita da Victoria, n. 51. Resi-
dencia ra Sete de Setembro n. 54, en-
trada pela ra da Saudade n. 25.
ur. Ribeiro de Br to d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no 1. an-
dar a ra Duque de < axias n. 46, poden-
do ser procurado para chamados na sua
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Dr. Joaquim Louieiro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u. l,
l. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr Alvares GuimarcLes, chegado da
corte, dedica-se medicina em geral, e
com especialidade s molestias do cora-
cao, pulmSes, ligado, estomago e intesti-
nos e tambem a sffeccSes das enancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28 e
tem consultorio na ra do Bora-Jesut-
(antiga da Cruz), n. 45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
O I>r. Simplicio Mavignier.Clnica me-
dico cirurgica. Especialidades: molestias
pulmonares e partos. Ra do Mrquez de
Olinda n. 27 1. andar. Consultas das 11
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa-
nel la) das 6 s 9 horas da manha e da
tarde.
OccnUsta
Dr. Ferreira. com pratica no3 princi-
paes hospitaes e clinica de Pars e Lon
dres, consultas todos os dias das 9
horasdao meio-dia. Consultorio e resi-
dencia i fia I#rg Hn Rnaano p. 0-
Afogdo
O bacharel Witruvio Pinto Bandeira,
pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, 1.- andar.
O Dr. H. iilet mudou o seu escripto
torio de advocada, para a ra do Impera
dor n. 46, 1* andar, sala da frente.
J. A. de Magalhaes Bastos. Duque de
Caxias n. 66, 1." andar..
Drogara
-Paria Sobrinho <-".,droguista por ata
cado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da SUva-A C, deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chimi
cas e medicamentos homeopticos, ra do
Mrquez de Olinda n. 23.
Serrarla a vapor
Serrara a vapor e officina de carapim)
de Francisco dos Santos Macedo, caes do
Capibaribe n. 23. Este grande estabele-
cimento, o primeiro da provincia neste
genero, compra e vende madeiras de todas
as qualidades, serra madeiras de conta
alheia, assim como prepara obras de cara-
pina por machinas e por preos sem dom-
petenciaPernambuco.
de da mulher?
E' bem pMtivcl iqufe nao .i
Estou vetado que na pesaamenso ula-il-
lustre'Sr. Brv Alfredo Pimtoy crimes ba
que nao devero ser punidos, porque para
elles nio ha leis expressas.
Infiro de tudo quauto V. S. dase que a
instruccao em sua mxima perfeicSo tor-
na se prejudicial.
Nao ser isto mesmo?
A" seu tempo voltarei.
A'provoitando o ensejo, devn dizer a V.
S. que si ha mais tempo n3o ti j este sim-
ples protesto foi contando que as Baeha-
rei, de qutun me desvaneeo de ter ido
contempornea^ o zessem, porque ellas
mais que mim asniatia este de-ver.
Comtudo ahi tica.
Recife, 20 de Maio de 1889.
Mara Augusta C. ieira de Vasconcellos.
PUBLlClCOgS 4 PElllDi
"Tsr^deMi'nbariradvr Pires Goncalves como que o caouBanditario toma a si o activo e obri-
procurador dr. coroa e promotor dajustica, deu gaLse pelo paaMVO.
carecer nos segninte feitos :
Appellacoes enmes
De Gojwna-Appellante o juizo, appellado
Dro
nizio da
ppellado
Antonio Bernirdo Lavalcaute
De Garanhuns AppellaaUf Jeee
-ilva, appullada a juaut.
De ampina Grande-Appea-e andido Jos
de QueiW. appellada a justica. .
De om Coirselb Appellante o juizo ap-
pellado Thoma de Aqumo Hrofrssor.
De Limoeiro Appellante o juizo.
^Dologtl'K'nanteJos Pedro Rodrigues
de Souza, tppetiada a justica.
App.llacOes aris .
De Naareth Appellante Dr. Launndo de
Moraes l'inlieiro. appellado l.bnsiotao das er-
ees G 'ocalves Guerra. ,
De Oliuda -AppeilaUte' Alwwio-' Perreira da
Req.ieiro. poia. meritismma Junta que, an
tes de tomar conliecimento ilo di-tracto someo
te, mande ouvir os iuteressados sobreest par
te ito tneu parecer, alitn de lerem pleno conha
cimento do que cima disse.O Hscal, Julio
Guimaraes
Patico de Henrique da Silva Moreira, para
que ^e registre a nomeacao de seus caixeiros
Alredo na Cunliu Brando e Gabriel Bolim.
piegi tre-se.
Ue Manoel Moreira Pinto,,para que se registre
a pro.-uraco que |cna u Albrto ludrtalr**
Branco. para gerir e administrar M estbele
ment sito ra do Vigario u. 16, sob a tirina
de Machado & C. D Trido.
Ao Sr. Dr. Alfredo Plato
Por nSo ter a honrado conhecel-o, peco
venia para comprimental-o.
Li e com todo cuidado o seu artigo
transcripto no Diario de Pernambuco de
10 docorrente com a epigrapheamuluek
DODTORA
Solicito, pois, de V. S. permissio para
dizer sobre elle desde logo algumas pala-
vras, porque ingentes obrigao aaaim
m'o impdem ficando, entretanto, V. S.
certo de que apenas me exonere de taes
affazeres, Ihe responderei com a devida
precisSo.
V. S. appareceu analysando o grao de
bacharel e Doutora conferido em nossas
'acuidades 'gumas senhoras que, com gran-
de esforco e interesse, souberam collocar-
se na altara do conquistar tita scientitico
glorioso titulo, tendo assim V. S. mani-
festado quanto amante doprogresso.
Eu, certamente nao interrompena ago-
ra os exce8sivos affazeres de que actual-
mente me nao posso distrahir, como j
disae, s V. S. no tivesse manifestado
idetas accordes s d^aquelles dictadores
despotas da antiga Roma onde a mulher
infelizmente nao passava, pode-se dizer,
de um ignobil instrumento, ou ao menos
nao se tivesse tanto dado oa arenas Belga.
Todava, devo perguntar a V. S., porque
ojo volveu suas vistas para a Frana?
Porque nio snbmetteu censura o no
tabilissimo L'harct. quo ainda o anno pas-
udo conferiu o grao de Doutora urna
Sra., a quem nessa ocuasta teceu o mais
reverente elogio?
Porque no volveu tambem suas vistas
par oa Estadua Unidos, onde, a mi "
tem sido at candidata presidencia?
Porque, finalmente antes de pronunciar
se Uta desabridamente sobre a emaneipa-
clo da mulher, mostrndose desta arte
protiitypo de ideias retrogradas, era um
pas naecenle, nao leu Cesar Canta i J
o ter V. S. Iid<>? E' de suppor qnesim
Ser V. S. caaado e exercer exclusi-
vamente o antigo Dv.-R. no seio do sua
'familia?
Ter V. 8. conheci ment ou ao menos,
noticia da discuseao travada na Asaerabla
que se registre a escripiara au'ri*ivao para
commerciar, dada por ecu maiitta Pedro Auto
nio Joaquim -Saiga*. Registre- se.
Religiao *
Discurso sacro, qm compoz e proferto o
Revd. padre Pedro da Parificsicao Paes
e Pioa, religioso egremo da Ordena ar-
niel tana de > ernambuet/, na Kxvja da
Santa Cruz na freguezia da Bou-Vista
na cidade rio Recife aonde elle dim'giiL o*-
exerciews do Mez Murimno no dia 13 de
Maio, por occasiao da co>amemorai:ao da
lei de 13 de Maio de 1888 seu primeiro
annicersario, e que s\a-initantiut-tUal-
aune amigos cnsente em sua I jmiblicacSo.
Dedicatoria
Ao Illm. e Exm. Sr. Doctor Jos Bernar
do Galv2o Alcotarado Filho, Dignissimo
Deputado a Assembla Geral :
Exm. Scnbor,
E' a amizade enlacada com a gralidao quein
tai depositar as mitos do Araiso e Bemfeilor
um humilde fructo, um obscuro e imperferto
trabalho, colhido no campo rido de sua fraca
itilelligencia, tostada pelas geadas da indifferen-
(,'a. e que uenlium outro mrito mais. que o da
origiiialidadee boa vontadese pode nell deseo-
brir a par de muiros sonocs: aiada assim,;,por
vos n3o poder oftertar cousa de maior valia, -
vol-o dedica, offerecc e consagra, na esperanca
de que ter elle hom acolhimeoto diante da na-
gnanimidade de vosso cura-.ao. V.' elle um pal
lido testemonho da gratidaoe estima que a V.
Exc. tributa o
De V. Exc. giatissimo eapello e amigo velho
Padre Pedrada Purificacao Paes c Paiva.
Becife, 14 de Maio de 18-9.

'

aua por.um certo numero _
atria; por oorae&es^ernatejos'. Pf tes verda-'*-
deiraiirenle Apostlos da candad:;' mais qne
logo depois, como, por um milagre,. vimos, con-
Terdo-, em urna aspiraga nacional, um pensa-
menlo rommura I.
Ah senhores! Dizei-me? Quera? :-Seno
Mara Sanssiin. poaeria operar tovrapidacon-
versao; tao espantosa inaraviUia! Quem ?i! Sav
nao Ella occasionama to admiravel conforrui-
dade de querer e pensar ? Esta homogenidade. i
de pensamientos ; de um momento a outro-; ..<
urna verdadeira maravilha E : nao tenbomedo ,,
deiaflirmar : ura verdadeiro milagre operado, '
pela Batana dos Anjos .' Ai quem pois se deve
attribuir to rpida mudaoca To espantosa
jtBnsformaco f
Nao ha razo para negal n Confessemos to-
dos E' a Mana ; e somente a Mara, a quem
se deve tamaito uenejjrio Os Homena^oOta-.
verno focam apenas os instrumentos gloriosoij
deque se servio a Providencia pana operar ta-
maniia niaravilha despachando as supplicasde
sua Santissima Mi; fazendo conhecer, dest'arte,
aos homens ; que o mez de Maio 6 o mez das
gracas I
Encarando, poie, case grande-neontecinanto ;
sem cor poltica *- solate sob -o aspecto do
prisma religioso ; sem negar as gloras que ca-
bera, assim ao intrpido Governo, que o reali-
soa;-como aos Benemritos da Patria aos dignos.
Apostlos da Liberdade. que. em todas as pro-
vincias,'tanto baialharam para o seu> triumpbo ;
u vos peco e convido ainda ; para que com-
memoTn#%ste dia lonoso. como ura dos mais
assignaludos do mez de Murta; para que solem-
uiseis esto feito iininorredouro, como urna das c
uiais singulares maravilhas, coai que o Elernoc
quiz mu en-rrandecer o mez consagrado aea: :
louvores de sua Sautissima Mal.*
Eu vos pco pois ; que louveis a, Mara San-
tissima. Que eutoeia um novo hymno de agra-
decimento ao Eterno K que em vez de so-
mente passeiatas, fogos illumlnacOes. msicas,
hv,oiios canucos, hosanas a ltaerdade, que pe-
dem e exigem, assim o feito, como o dia ; en-
Ibeis antes ao Eterno um hymno de agradec*
ment : eque com ardor consagris couerecais
a Mura Santissiiua boje na maior eSiiso u
vonso enthusiasmo, vossos corages repassados
de gratidio e amor.
Abrasados as cnammas de um verdadeiro
reconheciment >; que lite entoeis os vossos tiym--
nos cora fervor e alegra !
Que redobreis, e segundis vossas supplicas.
vossas oracies, no sentido, de qne Deus e Mara
SaiUissima"complelcm a grande obra, que est
apenas comegada ; mas nao ainda concluida ;
porque faz se mister qne o Governw aspirado
por Deus e Maria Sanlissima lancem ainda seus
olhos paternaes sobreest parte dahuraanida-
de, que libertada da escravido, -nao foi ainda
do ocio e du ignorancia, estes rtoos terriveis ger-
mens.de males, vicios e perxrbaces i-ociaes I
Ped poisao Eterno, o a Mana Santissima, qne
inspirem ao Governo a idea de destinar tima
oceupaco seria ; um trabalho til, ura raeio.de
vida honesto, com que elles possamigrangenr*Q
pao, e i.nrein se a abrisx da miseria ; que ge-
rain o ocio, a vagabundagem e a ignorancia, em
que vivera ainda! dando occasiean-criiues, des-
ondens: perlurbacOes; que traro mais tarde
futuras calamidad s Dar o Paiz Sim rogae a
Deus e a Maria Santissima ; que innoculen nos
anmos dos quegovernam, e-legislara estes senti-
mentos de just'ca, beneficencia, equidade, pie-
dade e compaixo para com estes infelizes fac
itando-lhes os meios honestos do trabalbo e da
instruccao civil e religiosa de que tanto necea-
silam ; creandose-lhes estabe'ecimenlos do en-
sino das scienci..s, arles e oflicios ; aonde esta:
gente oceupada se instrua eappliqne: conver-
lendo-se de verdadeiros entreves ao progresso,
o em completas machinas d- trabalbo. e.verda-
deiros elementos de pnjsperidade e ordem po-
lendo a-sin mnito concorrw no futuro para o
engrndecimento da l'atria!
I'edi igualmente a Sossa Senhora que inspire
nos gobernados, uestes beneliciadrs o; seoti-
mentos de paz. nuraildade, respeilo, obedien-
cia as leis, e as autoridades legtimamente con-
stituidas, exhtbiiido sua gratido ao .nmorre
douro Governo de Ode Margo, que os hbertou 1
Porque so assim c.hegaremos ao engrandeci-
mento futuro, a que est detalhado o nosso cha-
ro Brasil! E' somente esta, por o a e nao omi-
tas outras as reformas e medidas de que-mai*
urgentemente necessitamos: Aiexecugo d<-
las medidas trara o comnlemento da grande
obra encetada mas neaiuda ron el ui da ;:e tes-
tar para extinguir no nimos exaltados ae
loucas pretencues da forma l'.epnblicana qne
ser urna verddeira felicidade para o Paiz
quando ello a poder comportar; e estiver con-
venientemente prepaiado; man nao agora que
ainda nao estamos a ella preparados, e nen o
estaremos, seno, depois um perpassar, talwz
de trnia annos! E que mesmo ; quando hoje
o estivessemos; e todos os elementos con-

vergissem para a reahsaco de tal fin I S a
I i de 13 de Maio de 1888 este acto heroico e
liberallissimo do Governo Imperial bastara tara
apagar e extinguir no corar;ao dos verdadeirof
Brasileiros urna tal aspiracao S a>gratidaoque
to heroico acto inspira, deveria sopilar esta
idea, e ate mesmo extingu!-a durarite a vida pre-
ciosa de to Venerando Monarcha ; cuio governo
liberallissiino; cujas virtudes e saber sao alta-
mente apreciadas em toda a Europa! Ah peca-
mos pois a Providencia prolongue os dias d'essa
existencia precioso: para que Elle possa aida
como um instrumento da Dirndade realisar
to lisooaeirase uteis medulas qe aqui regis-
tro e pego! Taes sao as lagueiras esperancas.
que alimento : os votos ardentes que dirijo ao
Eterno e a Maria Santisiraa e.qje vos convido
facais E assim teremos louvado satisfactoria
mente a M .ra Santissima em sen mez glorioso!
Ella nos ouca.
Tenho concluido.
D* D. Mura Umbelina do Reg Puntes, para- Provincial de > ernambuco entre o nosso
mestre, o illustrado Dr. Tob'.aa Harreto e
o notavel medico, o Sr. Dr. Malaquiaa An-
Cntate Dorrino canticum novitm, quia mirabi-
lia f'rit : Enloai ao Senhor um novo hymno de
agradecimenlo, pois que elle fez maravilhas !
Sol'alus do Psaio.27.
Desponta agora risonha c'mageslosa nos ho-
risontps da Patria a radiante aurorado sempre
memoravel e brilhanle da 13 de-Maio dc 1889.
que e hoje e sera sempre paraoiBrazil umaepo
cha faustosamente commemorativa do mais es-
plendido feito da Augusta Princeza Imperial D.
Izabel, que soube esen ver. *co rt lettras de ouro
lio coraeo dos povos, no livro da Patria, seu
ome ugusto.j immorialisado no seio dos Bra
zileiros Venturosodia 13 de Maio! Tuassigna
las urna epocha de verdadeira gloria para o Bra-
zil, de victorias para a i'rincrza Imperial, dc
alegras para o povo brazileiro. de triumpho
para a Beligio f Tu registras hoje nos annaes
chronoloeicos urna nova era sempre faustosa e
gloriosa para a Beligio, para o Brazil e par o
Estado! T sers ura padrao das glorias do
Brazil Um monumento de victoria para a Au-
gusta Princeza Imperial! De triumpho para a
Beliio e para o Estado! Seras erafim um
novo floro engastado coroa que cinire a fron-
te iuclyta da Augusta Hainha de Misericordia !
a quera aeora os devotos do Mez Marianno en
toara hymnos de 1 mvor Pprque s t, dia 13
de Mam, o dcimo terbeiro dhi do mez consagra-
do uos louvores dilil Mi Carinhosa E's o dia
venturoso em que Ella abrindo o thesouro de
suas grabas, pennitto que o Brazil viss*', com
ingente s tisfaco e geral applauso, de urna s
vez e para sempre, nelle despedacadas as duras
Ciideias com aue a escravido trazia jungidos os
pulsos de urna bovpVte da misera numanidade
a quem a sociedade ctiamava captivos, a Beli-
io nossos irmaos, c a quem a urea lei de 13
jaem Mara Santissima chama meus vassa los,
mens validos !
Quando o Estado e a sociedade applaudem e
ccninemorara esse dia venturoso, esse fei'0 al
lamente grandfoso. nao posso e nem devo, sen-
tado a esta calcira. iminerccidamente escolhido
para dirigir os exercicios religiosos deste mez
consagrado a Santissima Virgera na Esreja da
Santa Cruz, deixar passar em desapercebid > este
dia venturoso, este feits glorioso, que conside-
rando o riifferentemente do geral da sociedade,
o encaro estreitamente ligado aos louvorese as
glorias de Maria Santissima, j por ser elle o
dcimo 'erceiro da deste mez de heneaos a Ella
consagrado, e j por se ter nessedia realisado
esse feito to iramorredouro e de um modo to
grandioso, quo glorioso, pois que operou-se,
sem o menor abalo social, sem o derramamento
de urna s gotta de sangue, sem lamentar-se
urna s desgraga, e at ao contrario, entre risos
e applausos daquelles mesmos, que pouco antes
tanto se Wae oppunham ; no meio de hosanas e
accIamacOes d* naco inteira, que hontem, como
hoje, regorgila ainda de prazer!
Podendo ser apontado esse da como urna nova
era de felicidade para o Brazil, de victoria para
a Augusta Princeza Imperial De triumpho
para a Belmiao e par> oE*tado! orno um
mais accentuado passo dado na estrada do pro
gresso! Ura novo ras^o da proteccao de Mana
Sanlissima em favor daquelles infelizes que ge
miara outr'ora sob o duro jugo da escravido !
Assim. pois ser elle todo o assumpto do hu-
milde discurso que ides ouvir I Virgem San-
tissima, a causa vossa, illumioai-me.
Sao posso : disse eu ; e era devo jamis dei-
xar, de em nome da Beligioe daEgreja de con-
vidarlos : a que venhais comigo, agora diante
dos Altares da Sanlissima Virgem, a applaudir
essa grande victoria da Beligio sobre o Estado
e deste sobre a sociedade, que imbuida as trova-
da ignorancia ; nao digo bem ; m rgulhad i no
abysmo de mesquiubos e inconfessaveis inte-
resses : tanto se oppunha a reahsaco de to
saudavel lei ; nao posso; disse eu; e nem dero
deixar de.convid ir-vos, a que venhaes comigo
pnstrados humildemente aos ps da Bainha dos
Anjos commemorar es3e dia ; como um dos mais
gloriosos do Mez de Miio I
Esse feito : como um verdadeiro prodigio do
amor ; da proteccao, e valiirento de Mara San-
tissima em prol de seus devotos ; como urna das
mais .-anulares maravilhas ; com que o Senhor
quiz berajeograodecer e assignalar este Mez de
bencos, com que o Eterno quiz f izer tnelliorco
nherer: que este o mez que Elle destina, para,
de preferencia ; desparhar as sopphcas^qne a
Maria dirigem os seus- devotos.
Assim pois rompartilhando comvosco destes
nobres sentimeulos, de que vos adiis agora al-
lamente pc-.-uidos ; de oovo couvido-vos em
nome da Beligio ; de quem sou o mais obscuro
Apostlo ; a que venhais, agora coramigo com
raeuioral-o nao como urna era simplesmente de
fruta Naeional Nao ; como uin.feitot simples-
mente humano !
Nao como um acto, simples esforco ; on mero
resultado do poder da Aquelle, que sabiamente
diriga os destinos do Paiz; mas sim c nica-
mente ; como ura acto, consequ-ncia inevitavel,
nao le una causa >iinplestiieule dad* : mas do
coniuucio de causas ; que tiuham, por base, a
jus'ica, a equidade, a coinpaixoexciladas pelas
lagrimas, ais. e uemidiisdoaqueaoffriaai oduio
jugo do capliveiro ; e que por isso mesmo, tue-
receram a proteccao d'Aquelhi Rainha de mise-
ricordia : qne teudo, en suas raaos, o Ibesouro
das ragas Divinas; linha Umbem domiiMo as-
sim sobre n conicao e espirito ; dos qu.- gover- M ^ d p^
nam; como dos goveniado* de mujo qur. fcu OHVrtog.qde lUl. precia ha 23 annos,
com ,,er..I e-,,.lo appi.-a.> rlt?m lidi^ usando de *n remedio niui o simples, amar
nou uuaninie-^emoiit^ 1^^ *T^ A3 a Ma ,,escripco a qmai a deaejar Diri-
rer aquelles meamos. w ttaHa -muiH 11*"" rsich.dk n ISfil ^anltf^iMa Rsie-
inomentos. se deg adiavam na f| ifna* JJ^ llenos AVrel



I


.
A o publico
nicamente o respeito que devo ao publico ain-
a.d'esUi vez me deinove do proposito em q$e
estava de nao voltar a iraprensa.
Nao me sorpretiendeu o cToismocomqueoin-
viduo que se diz chamar Manoel Doarte Vieira,
procura em ura artigete publicado no Jornal do
Recife de hontem, nSo s desla o justo effrto
produzido no espirito publico recto e ensato
com o que acerca d'este mesmo individuo tive
occasiao de dizer, como lambem tirar de si a alta
responsabilidade que sobre elle pesa, como autor
do defloramento da menor Estepoania, perpetra-
do no seu proprio estabelecimento.
O que podena eu esperar de um mdividuogue
conta a mancha e a astucia en re as suas almas
predilectas f. O publico que jolgue: O immo-
ral pai de familia que nao trepidou em roubar a
honra a urna pobre crianca na occasiao era que
Ihe pedia urna raigalha para matar a tome, en
xerga um delicio na* iniciaes de meu nome, I...
(isto vem confirmar a rrenca geral ti'esla cidade
de que tal cerebro s elabora ideas criminosas)
e ameaca-me de chamarme a juiso para que eu
pi-ove o que affirmei e afirmo; mas desatio-o a
que o faga, lois que cima de mim ha n'este mo-
mento quem trate de pr .val-oa justica.
Cabo, 20 de Maio de 1889.
Crispo Cerna. Grespot
Ao publico
Francelina Maria de Jesas previne a quem
interessar possa. qne nao faca iraBsaccao algu
ma com o Sr. Manoel Amonio deCarvalho se
bre a venda que o mesmo tem em Santo Ama
ro das Salinas, porque em juio ba urna acgo
contra o mesmo senhor para pagamento da quan-
tia de seis centos e quatorze mil res, que Ihe
deve. e ao mesmo tempo est arto proiessado
por crime 'e esle nonato; e fat MBHXu assig
nada esta derlaracao, porfn' prole-ti contra
qualquer venoa plimaslna que o mesmo Car-
vaiho lenba feito
Como advagado.
Bacharel hiiz V J>mmoiid
Recife, 21 de Maio de 1889.

Kurdos
buua, combatendoaqueHa idea aalutar baje ona-J


Diario de'PernambucoQuarla-feira 22 de Maio de 18H9

i

Estreitamento da jrethra
Ao Illa, r. Dr. Carlos Bciiea-
eoart
0 abaixo assignado vem pelo presente agra-
decer ao distlncto especialista Dr. B.-ttencourt a
importante oper^ao que Ihe praticou n'uin es-
treitamento da urethra que o acabrunhava ba
mais de doas anaos Vendo as imaiensas curas
feilas por este Ilustre doutor re-olvi me a pro-
coral o no sea consultorio, onde fui ha das ope-
rado pelo electro'ise, aps cuju tratamento acho-
me perfeitainente curado
Recife, Maio de I88).
Joaquim Antonio du Fonstca Clcelo.
Elixir depura-
tivo vegetal.
Formula de ngel i do Jos
dos Santos Andrade
O abaixo assignado retirndose temporaria-
mente para a Europa,, vem pelo preseule ineio
despedir se d* seas amibos, a quein olTerece
seus prestimos e n qualquer parte onde se ache.
Na 8uh ausencia rlcam encar regados de s negocios, em i* lugar seulllhu ar. Josc Zefe
rio F. rreira Velloso e em 2* o Sr Luiz Machado
Botelho.
Hecife 19 de Maio de 1889. -
Zeferino Ferretra Velloso.
rollan conveniente
Constando que o Sr. Leocadio Anloniu de
Leao procura demarcar os seus enenlios alim
de hypotecal os ao Banco de Crdito Real de
Pernanibuco, faz-se publico que elle nao pode
realizar essa hjpotheca, pois que seas bens es
to sujeos ao wgaraento de urna accSo relati-
va a responsahiiidade que a-uinio como dador
judicial, na qual j.ha-se condemnado per sen-
tenca do honrado Dr. Mello B>rreto,quando juiz
de direito de Palmares, e conflimada pelo Vene-
rando Tribunal da Relago.
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Kio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande efficacia as mo-
lestias syphiliticas e impureza do sangue ; assim
como em todas as molestias das senioras.
Tem curado radicalmente umitas pessoas ac
commettidas da terrivel molestia beriben.
MODO DE USAK
Os aaaltos temario quatro colheres das de
sopa pela manha e quatro a noite. As enanca;
de 1 a 5 annos tomarao urna colher pela manha
e outra noite, e os de 5 a 11 annos tomarao
duas comeres pela manha e duas a noite. De-
vero tomar banhos fri ou momo pela manha e
noite. Hesguardo regular.
Encontra-se venda na drogara dos Srs
Francisco Manoel da Silva & C.. ra do .Mrquez de
Olinda n. 23.
O autor deste preparado poae ser procurado
na ra do aro da Victoria n. 37, onde ser en-
contrado para dar toda e qualquer explicaco
# que for precisa.
Cuidado con an ralnifltat-Oeo
Beriberi
N. 65
lllui. Sr. Angwhno Jos dos Santos Andrade.
Teiulo eu sido atacado da maldita beriberi em
Outubro de 1880, alguns amigos aconselharam-
me que usasse do seu Elixir purificador do san-
gue, nao o quiz acreditar, e recorr a sciencia
fiedica, e logo me aconselharam'.uma viagem
uropa, a realisei em tres dias demorando-me
por oito mezes; lindos os quaes, aqu re-
jressei com vigorosa saude.
Decorridos seis mezes. Uve symptomas do
mesmo mal, lembrando-me cnto das muitas re-
commendaces dos meus amigos para fazer uso
do sea Elixir, e que de p ompto maadvi com
prar, ra do Barao da Victoria n. 37; usando
delle, fui melborando lentamente, que, com a
terceira garrafa acbava-me quasi bom. Continu!
a usar, e com a sexta garrafa liquei radicalmen
te curado. ertanto, permitta-me que o felicite
pela sua feliz descoberta.
Oxala que a humanidade inteira possa iiozar
de to benfico remedio, porquanto, depois de
tanto soffrer e ter gasto quantia superior a um
cont de ris, vim restabelecer-me totalmente
com a insignificancia de 301000.
Desculpu-me o Sr. Anselmo se, com estas
quatro linbas de pura verdade Ihe vo offeuder
sua modestia, de cujas linhas poder Vnic. fa-
zer o uso que melbor Ihe approuver.
Recite 20 de Agosto de 1881.
Rufino Suzano Gayo de Miranda.
X 66
lllm. Sr. Augelino Jos dos Sautos Andrade. -
Tendo sido atacado ba um anno, pouco mais ou
menos, da terrivel molestia beriben, principiou-
afe este grande mal por demencias, peso as
{ternas e desanimo geral em todo corpo com
nrivagao de apetite ; usando de diversu- reme-
dios nceitados pelosdistinctos mdicos osIllms.
Srs. Drs Teixeira e Castro, 3em resultado al-
gum A conselho deum amigo, usei do seu Eli
xir puriiicador do sangue, c m tanta felicidade.
que .-rnente com duas garrafas liquei res:abe
iiido de triohorrivel soffrimento l'oitanto dou-
Ihe os meus sinceros paraneus pela sua feliz
descoberta, que tao til tem sido 3. humanidade
soffredora.
Destas poucas linliasr, que s oolem a pura
verdade. poder YflK. fazer o u>o que Ihe ap-
prouver-
Reelfe, 13 de Janeiro de 1886,
ArUtides M'inoel das Santos.
M* f.7
lllm. Sr Augelino Joso os oantos Andrade.
SoUrendo ha 9 annos, mais ou menos, d'um
rheumatismo na cabera, provenieute de um res-
fri ment, e depois de ter consultado a diver-
sos facultativas desta capital e de outras pro
rncias, sem tirar proveito algum, resolv, como
experiencia, tomar seu medicamento denomina-
do Angelino -mas sendo o seu effeito promp-
to, corr a primeira garrafa, animei-mc a conti
auar, com ,o uso ;to mesmo medicamento, at
que cora numero de quatro garrafas fiquei res-
tabelecido.
Assim, pois, no rol do* que tem oblido feliz
resultado cora o seu mdicamente, pode incluir
o meu lome, como tambera fazer !n presente o
use que Ihe convier.
De V. S. criado e obrigado.
Recife, 12 de Novembro de 1887.
Antonio Di < terrcira.
(Estavam selladas e reconhecidus es firmas
pelo tabelliao.)
Corretor
Necessita-se de urna pessoa que se quei-
ra encarregar da venda de um artigo pre-
vilegiado para o allivio da surdez E um
encargo de grande vantagem e de muito
pouco trabalho. Quem pretender pode di-
rigir-se por meio de carta a caixa de cr-
relo n. 123 em Buenos-Ayres.
Gatende
Alguns leprosos deste lugar, a quera as urgias
nunca fatigara, levaram o seu cvni*mo ao ponto
de emporcalhareni as columnas do Jornal do
Recife de 15 do corrente com mentiras e calum-
nias atirada. face do digno rigaro desta fre-
guezia, padre Francisco Aniano. cujo zelo pelo
re^peito que se deve casa de Deus. todos os
homens honestos desta freguezia apreciam, as-
sim como admirara os sacrificios que nunca o
fatigam quando trata de soccorrer seus fregu
zes, sem escolher hora do dia ou da noite.
Miseraveis! .. Pelo simples facto de nao con-
sentir o digno parodio, que levassem sua de-
pravadlo ao recinto do lugar santo, possuiram-
se da raiva, de que se possue Satanaz quando o
anjo ie arrebata a alma, que j tinha presa as
garras.
Desempenhastes o verdadeiro papel de Sata-
naz. Miseraveis, que levastes o vosso cynismo
at calumniar o capito Portella dizendo, que
mandu espaldeirar gente ueste lugar: mise-
raveis, que levastes vossa infamia ao nontq, de
vos assignardes Os Catendenses como que
os homens honestos deste districtos ai-idem en-
volvidos em vossas depravac&es.
L*vai vossa raiva a toda parte, mas nao en-
volvis os catendenses honestos em vossas men-
tiras.
Calende, 19 de Maio de 1889.
Os catendenses honestos.
AVKuADE AMA MTiH)
Eis o que em data de 10 de Junho de 1888 escreveu o reputado clnico
Br Dr. rias A. da Silveira, residente em Barra Mansa, provincia do Rio de Janei-
ro, em relacSo a um precioso preparado, que grande tao aceitajSo encontra hoje na
America do Sul.
t O Peitoral de Cambaba', importante preparado do lllm. Sr. J. Alves
d<$ S. Soares, de Polotaa, possue propiedades balsmicas pronunciadas, e exerce in
flaencia benfica em todas as affec58es catharraes, principalmente as do apparelho
respiratorio e genito-urinario. As affecySes catharraes do larynge, dos bronchios e da
bexiga, quando primitivas, cedem promptam ate ao uso reiterado do Peitoral de
' ambara'.
As secieySes muco-purulentas, symptomaticas da tubercuiose pulmonar,
modificam-:e vantajosamente, tornando mais '!c'.i>:iiibara5ado o campo da hematose
pulmonar.
t E', portauto o Puitbkal de Cambaba" um heroica meio preventivo e
um auxiliar no tratamento da fysica pulmonar, tao trequonte no Brasil.
Em nossa longa pratica temos tirado extraordinarios resultados da tintu-
ra do Cambar, no curativo das feridas recentes, obtendo quasi sempre uniSo por
primeira intensao, pelo que doduzo que o Peitobal de ambara' encerra principios
altamente anti-scepticos, virtudes therapeuticas procuradas, hoje, para combater-se
as molestias da causa parasitaria, como socm ser a maior parte das afFeccSes broncho-
pninionares e genito-urinarias.
Km vista dos numerosos desejos manife> lados
por muitos de nossos conimitientes de diferen-
tes mercados de que offerecessemos ao publico
urna Emul.-ao de incoulestavel excellencia, feita
do Oleo de -igado de Bacalho mais fino e puro
que exista, nos temos afina! decidido a acceder
aos desejos dos nossjs amigos, e para isso he
mos preparado, e temos boje o prazer de offe-
recer. ao publico a Eraulsao mais oerfeita que
pode produzir a sciencia, feita do Oleo de Figa-
do de Bacalho mais puro e escolhido, importa-
do expressamente da Noruega por ns mesmos.
e dos hypophosihitos de cal, soda e potassa da
maior pWza ; tudo combinado segundo a for
raula chimica mais correcta, baseada na celebre
combinadlo do Dr. Churchill.Lanman & Kemp
Baeharel Antonio Wiiru-
vio Pinto Bandeira
Pode ser procurado ra do Imperao'or
n. 71, Io andar

Aviso aos aossos leltore
Os nossos leitores que visilarcm aria
durante a Exposicao j sabem que pode-
r3o 1er os ltimos nmeros racem-chega-
dos do nosso jornal que em casa dos Srs.
Amde Prince & C "5'3, r a Lafayette,
i quer da sala de leitura pelor. nossos cor-
respondentes estabelecida na exposieao
no Pavilhao da Repblica de Guatemala
cujo commissario geral dignou-sc de p8r
graciosamente urna sala com varanda
disposicao dos mesmbs senhores.
Para se evitar qualquer eonfusao, os
nossos amigos que quizerem receber a
sua correspondencia em casa dos Srs.
Amd rince & '., devem mandar dir-
gil-a ra Lafayette, n. 36, por ser a
sede do servigo especialmente organisado
para uao.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clnica do
Dr. de Weckcr, d consultas de
mei dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 ra do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Residencia ra Sete de Setcm-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Universidade de Maryland nos
Estados-Unidos, tem aberto o seu consul-
torio, na ra Barao do Victoria 18, 1 au-
dar. 0
Consultas das 10 s 4 horas da tarde
\
Ir-
Frederico Chaves Jnior
Homoepatha
AVISO A NUESTROS LECTORES
Los de nuestros lectores que vayan a
Paria mientras la Exposicin, saben yaque
podan leer los ltimos nmeros de nues-
tro invidico recibidos sea en casa de les
ftrs. Amd- Prlnee y C, sea en
el gi:binetB de lectura instalado por dichos
corresponsales, en el Pabelln dla Repbli-
ca de Guatemala, en donde el comisario
general de Guatemala lia puesto graciosa-
mente a la disposicin de dichos Srs.
Auieile Prince y C, una sala con
terrado.
Para evitar toda confusin, los amigos
nuestros que se hagan dirigir la corres-
pondencia a la casa de los citados $rs.
Anicde Prince y C. debern hacerlo
56' r>n: LefayMe, en donde estar espe-
cialmente organizado ese servigo. (2)
Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
t I Rllll Larga do llosario 91
(POB CIMA DO MAX DE ORO)
Onde lem conNiiItorio e ri-
dencla i podemJo ser encontrado e
recehendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
Especialidades : partos, febres, moles-
lias de senhoras c dos pulmOes, syphilis
em eral, cura rpida r. completa e ope-
races d>- t-streilamenlos e mais soltri-
mentos da urelra.
I
Acode de prompto a chamados para (\
fra, a qualquer dislancia. ''
Telephonc n. 394 ||
RA BARAO DA VICTORIA 39
l*rianeiro andar
.fB
Dr. Firmo \a\ ic-
Medico c operador
D consultas das 11 as 2 horas etn seu cor--
stiltono roa da Imperatriz n 30 I andar i
ten sua residencia na cidade do Cabo.onde.no
de ser procurado das 6 da larde as 9 da uianli";
MEDICO HOMEPATA d
A^uasalcalinas mineraesteMou-, j(Dr. Ballliazar da Silveiraj
Iabit Mwn ll.iii I tki tkil un .i. II,... i i t
Vias urinarias, molestias do tero,
operacSes elctricas
:;, ::3los siiiesc:?,:
S\\\\ ESPElIALISTA
| j i 1 ( com pratica de tana e londbes
w lisramento da urelhra curados ra-
W] ) \ ilicalmente pela eleclrolyse, semdr;
Ijdro eiea sem injeccao (cura radical);
i ; fiTdas e ulceras chronicas, com garan
lia 'le cura rpida ; pedias da bexiga,
!?'!iii:s e hemorrhoidas ; syphilis, go-
ic::r,:as, peloraelhododasmstillagoes ;
::.ilesias da garganta c do peito pelas
lihmospheras medicamentosas. I on-
tnHaa e opciaces das 12 s 3 horas da
larde.
BOA DO MRQUEZ DE .OLINDA N. 34,
2 ANDAR
n< <.i)l<-n<-ii na Torre
jam os ditos pregSes e praeas, 4m de ser
arrematado a quem mais der e maior an-
ee offerecer, no dia 23 de Maio prximo a
1 hora da tarde, na casa da Cmara Mu-
nicipal da cidade de Palmares, em audien-
cia especial do juiz de orphaos, o arren-
damento, por um trinnio do engenho C-
morisinho, sito no termo de Agua Preta,
moente e corrente, motor a vapor; a re-
querimento do Dr. curador geral de or-
phaos, tende por base a avaliacao annnal
de 1:6005000.
Nao se admitte licitante que oSo eateja
legalmente habilitado com rianca doea.
E assim ser o dito engenho arrendado o
quem mais der e maior lance offerecer na
dia e hora cima indicados.
E para que a noticia chegue a* tvulie-
aimento de todos, mando ao porteiro do
juizo affixe o presente no ugar do costu-
ine, e que passe a respectiva certidao.
Eu, Pedro Severo da Costa Leite, es-
crivao, o escrevi. Manoel Caldas Bar-
reto.
E mais se nio continlia em dito edital
aqui fielmente copiado, ao que me re-
porto e dou f.
Palmares, 11 de Abril de 1889.
O escrivao,
Pedro Lucio da (.'esta Leite*
EscrivoRego Barros
Perante o Sr. Dr. juiz substituto sunf.Ieiiie ra
exercicio dos feitos da fazenda Jos Solazar da
Ve ga i essoa se vender em praga publica no dia
24 do corrente niez de Maio, peas 11 horas da
manha, o Siguile:
Doze cadciras il' guarnico, 2 ditas do bra,
2 ditas de balanco, 1 sor e 2 consnlos, tudo de
junco branca, pelo preco de 1261360, mais 24
cadeiras de guaruicao, 4 ditas de brayo, i sofs
e 4 consolos, tudo de junco, pelo preo de 3603.
"xislentes no establecimcnto de movis na
Duque de Caxias u. 29, pertencente a Baptista
& C.
Urna arraaejo de pinho pialada, 1 baicSc, I
carteira de araarello. 2 caixes, 1 relogio de pa-
rede e 1 pipa vusa pintada Je verde, existente
no estabeleciinento ra do Caes Vinte Dous de
Novembro n. 77, pelo preco do 44*550, perten
cente a Joaquim Ramos A C
Quinze arrobas de carne secca existente no
cstabelecimenio ra Pedro Allbaso n. 40, pela
lvco de 36*450, pertencente a Moreira Reis
> C.
Cujos bens acham-se penhorados e vo ser
vendidos para pagamento da fazenda niciona! e
costas.
Recife, 21 de Maio de 1889.
0 solicitador da fazenda nacional,
Luiz Machado liotelho.
| 11." A luz ser clara, brilhante e isenta
de substancias estrantas, que possam pre-
judicar a illuminaca e a hygiene publica.
| 12. A intensidade media da luz ser
equivalente a de dez velas de espermacete1
das que queiraam sete grammas por hora,
correp-md-ntes a 120 graos inglezes.
13. As horas de illummac&o publica
serao fixadas pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, no podendo
ser em numero menor de seis, nein inaior
de dez, devendo ueste caso haver urna
reducejio no preco do gaz correspondente
ao acrescimo de horas.
$ 14." O coutractante ser obrigado a
ter na provincia um representante com
plenos e Ilimitados poderes para tratar e
derinitivaiuentc resolver as questoes que
so suscitarem, quer com o governo,
quer com os particulares, cando sujeitos
todos os seus actos s leis e regulamen-
tos e jurisdiceao dos tribunaes judicia-
rios ou administrativos dopaiz.
15. O coutractante ser obrigado a
collocar e construir sua custa um ou
mais gazometros, se houver necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os melho-
rame&t to se forem descobrindo, urna vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
% l(i. O pagamento da illuminafao pu-
blica e particular ser f'eito em moeda do
paiz, sem atteneo oscillacao do cambio.
17. O contractante poder organisar
companhia, a qual ficar subrogada em
todos os direito- c obriga55es do con-
tracto.
18." Para as despezas com a iiscali-
sacAo do serviyo de illuminayao. o contrac-
tante concorrer aunualmente com a quan-
t a de 3:0005000, que ser.lo recolhidos ao
Thcsouro Provincial.
19." O presidente da provincia csta-
belecer as multas e mais condicSes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com reiacSo a illumingSo pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
coutractante ter de pagar actual em-
dariz em Pontevedra, na lies
COMERCIO
Revista do Mercado
Recife, 21 un maio ue 1889.
Pouco movimento na praca.
No mercado de cambios foram efTectuadas al-
gnmas transaeces, conservndose os de mais
na mesma posigo.
Bolsa
OOTACQeS OFFICIAES DA JUNTA 008 COB
RETOB&3
Recife. 21 ae Maio de J889
Cambio sobre lAmdres. 90 djv. 26 3;4 d. por
IWOO. do banco.
Por conjaiunlcacao do gereale Ja companhia
do Beberibe, foi por esta junta avisada de ter
bavido transferencia de 6 acgoes da referida
companhia. ao preco de 160J cada nma.
O presidente,
Candido i!. G. Alen' 'i
O secretario,
tduardo DubeUN
Nio coutuo venda;.
A exportago feita pea alfcndeKd ueste tuez
t o da 18, attingio a 817.977 kilos, seudo...
664.459 para o exterior e 163.?>18 para o inte-
rior.
ESPECIALDJADES
para molestias de estomago, taes como: dispep
sia gastralgia, cathar.t) chromeo do estomago,
ulceras simples.
Molestias i!o.= iutestinoj. taes como: enfarta-
nicnlodifipdo. ictericia, iviculos bilia.es, diar
rba ciirunica, etc^ ele
Molestias das tiaa miliarias, taes como: dias
t.-ses ricas, calhaTO vesical, diabetes sacariHa,
albuminuria e goHa.
as anemias, chlorosis, psoriasis, aronigos,
dores arlrilicas e muirs moitas molestias.
As aguas alcalinas de Moudariz nascem de ro-
chas granticas na temperatura de 180 ccnllgr
dos, sao claras, i.icolores de cheiro pareciilo no
pouco aos de ovos cosidos, sabor alcalino, pro
d::zindo um ligeiro sabor picante na occasio de
teimaNse. Ellas sao classirlcadas no numero
das alcalinas e bi-carbonaladas de soda.
Estas agua* acham-se venda no eslabeleci-
ment do Sr. Antonio Affonso Siraes, sito ra
Viscoode de Goyanna n. 1 (quatro cantos), em
Ba-Vista, e no escriptorio do Sr. Joo Ramos,
na Praca da Independecia n. 14.
j I
i
i
I

Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata coiu
daile de molestias de senhoras
\specu
ciali-
Consuitorio e residencia ra da impe
ratriz n 18, Io andar.
Consultas de 3 s 10 da manha.
< 'llamados (por esc ij.to) qualquer hora.
TELEPHOXE -\. 226
realisando-se negocio em papel baucario repas
sado a 16 7,8.
Papel particular foi olTerecido a 26 l, 10, exi-
gmdo os bancos <7 d., a cujo algarismo .o feita
urna quantia diminuta.
No Rio nio houve alteracio, sendo a- cotaeOes
26 7 8 bancario e 2" particular.
Especialidade- fubres, raolestiaf |
das criancas, dos orgos respirato- '.
ros e das senhoras. f
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados deven rdi-
f rgidos pharmaciado Dr. Sabino, i
) ra do BarSo da Victoria n. I-'>. J
I onde se indicar sua residenoia,. /1
i'-riu. Peterseu & C. gr.
Reicheaslr 29/3!
' um uto
fartioipam aos seus numerosos amigos qoe
para facilitar aos compradores de Itraimar leai
cciapletado em sua casa um rico sortimento de
amostras de todos os artigos allemaes, o que re- ,
commendam aos seos amigos que acabara de de -JO das de pregao e tres praeas vi
visitar a Europa. rom, que por este juizo, lindos que se-
5.a seccao. Secretaria da Presidencia
de Pcrnaiiibueo, em 29 de Abril de 1S89.
Por esta secretaria se taz publico., de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-preaidente
da provincia e nos termos do 2" do art.
Io da lei n. 1,901 de 4 de Junho de 1887,
que, tendo-se concluido por meio de laudo
du arbitro desenipatador, aquestSo de ava-
liacao do material da empreza de illunii-
nayao gaz desta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
zes, contados da data do p esente edital,
para contracto da dita illuminaeao. me-
diante as seguintes clausulas da citada le :
| 3." Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente coin ella aprsente
documento de haver foito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:000:)
em dinheiro ou apolices da divida publi-
ca, para garantir a aceitacSo do contracto,
no caso de ser preferida a sua proposta.
4." O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nao* ser retirado
peto con'tractantc senSo lindo o contracto e
servir de caucao para os pagameatos de
multa e fiel comprim^nto das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
| 5. O contracto s poder ser feito
com quem melhores vantagons offerecer
na concurrencia.
| 6.' A nao ser no caso do paragrapho
antecedente, a actual empresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente.
; 7. O novo coutractante sera obriga-
do :i "iduniiiisacao, a que a provincia c
sujeita por forga da clausula decima ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
reaneas, j ndeuinisacao ter lugar di accordo com
presa, conforme
7o cima citado,
EDITAES
(> 1 *e. Uanoel Caldas Barreto, juiz de di
da comarca especia! do Palmsre,?,
por Sua Magestadc o Imperador, a
quera Deus guarde, ce.
Faco saber aos que o presente edital
>
fia to
O. O
2. 3
3 "
TABELLAS AFKIXADAS
i r- a
"1 ? ea
3"
11 n
9
-i
9
rundo a A-;r-': rommerctal Agrcola, foram
os seguir
Brancos..... :!*300 a 4000
Someno..... 2*200 a 2.I00
atoaeavado ;.ur..-.i '-. 1*800 a 2*000
bre. 1*700 a !*8tto
Rtame ..... 1*00 a 1*600
A expoi'luc-.j, f :U.:,e!a alfandega nesle raez
ati o da 18,subioa2.\22.703,:>;ii8, sendo.....
*h.m para o exterior o 1.473.371,3 para o iote-
I0!-.
As miMiiat .erificadaa at a data de hoje, so
i bem .i SB.til! saccis. sendo por:
\
1
As entradas erilic; das at a data de boje, so-
oem a 9 349 suecas, sendo por:
Sarcacas.....
Vapores.....
aimaea.....
Via-farrea de Caruar.
Via-frrea de S. Francisco.
Via-ferrea deLimoeiro
Sornma-
Caabia
Os baecos adopUram hoje a ta;:a de % 3 V
bV r igas .... Vapores..... Auimaes.... Via-ferrea de'Caruar. Via-ferrea de S. Francisco. Via-ferrea do Limoeiro 11.31? S:< -"s lliS 11 781 7S
Somma.
25.SU
AHSMcar
Oa presos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
Agnardeate
Cota-se a 80000, por pipa de WJ litros.
Aicaol
Ultimas vendas, 165*000 de i80 li-
Hel
Cota-se a 30*000 por pipa de 480 litro.-,.
Coaras
\ cotacao dos salgados regula 383 ris e dOs
verdes 205 ris.
Pauta ala alfaatdega
SBMJlNA r 20 23 DE MAIO DE 18
Vide o Diario de 19 de Maio
\tIo* k carga
Lugar portugus Temerario, para o Porto.
.\aviea descarga
Barca nacional Mara Angelina, xarque.
Barca nacional Marianuinha, xarque.
Barea noruejruease Fortuna, carvio.
Barca norueguens; Dvx, carvo.
Barca norueguense Levtngstont, carvo.
Patacho hollandez Engelta. /.urque.
Patacho norueguense Amarantk, carvo.
Ptacho allemo Ariton, xarque.
Patacho americano Harriet G., graxa.
Patacho nacional Rioul, xarque.
Patacho hollaDdez Marguretha, xarque.
mportacSo
Hiute nacional Geriquity entrado de Maco em
19 do crrente e consignado a Manoel Joaquim
Pessoa manifeston:
Sal 16,640 litros ordem.
('alacho nacional Rival, entrado de Pelotas em
20 do corrente e consignado a Amorim Irraaos
ic C, manifestou:
Sebo 43 barricas com 4,106 kilos.
Xarque 223,000 kilos ordem.
sxporface
BECIF, 20 DE MAIO Di 1889
Para o exterior
- No vapor allemo Hamburgo, carregaram:
Pura Hamburgo, F. Saldado 1 caixao com 20
kilos de croftaceos preparados; Rossbach Bro
(hers 426 couros salgados com 5,112 kilos.
o vapor francs Vle de Cear, carregou ;
Para o Havre, M. G. de Paiva 1 caixa com 62
kilos de doce.
ao vapor ingles Victoria, carregaram :
Para Bltico, Borstelman A C. 750 saccas com
60,636 kilos de algodao.
Para o interior
No vapor nacional Prapama, carregaram:
Para t'ear, P. Carneiro & C 10 pipas com
4,300 kilos de graxa e 10 barris com 1,000 ditos
de sebo.
Na barcaga Divina Providencia, carregou :
Para Aracaty, A. da Silva Campos 18 barris
cera 92'1 litros de mol.
Iliuhelro
EXPEDIDO
Pelo vapor francez Ville de Pernambuco.
70.000*000
ensa mesma clausula, e ticando n material
e obras da empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisada a indemni-
saQao ou pelo menos depositada a respecti
va importancia.
| 8. O prazo do contracto nao poder
exceder a 3 > annos.
3 9. O preco da illuminaeao, quer publi-
ca, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo-
re urna reduccao de mais de 30 |0, para
os estabelecimento8 de caridade e benefi-
cencia, e rcpartieSes publicas.
| 10." O systerna mtrico, si for mais
conveniente, sr adoptado para a medi-
c3o do gaz.
Renda provincial
Do dia le 20 49:13 619
Mera df 21 2:325*871
quantia de 994:917.->28, de accordo com
a avalia^ao feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
Se da de 998:777)5528, total da avaliacSo,
a importancia de 3:86()f$000 paga em-
|uesa em 1860, proveniente de ''2 canos
de ferro, 5 columnas c 5 bracos com lam-
pe3es, collocados fora do permetro do
contracto.
O secretario uterino,
Manovl Joaquim Silveira.
Empreza do Gaz
Aviso
A empreza de illuminaeao a gaz desta
cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pernaibuco de hoje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminaeao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a nderanisacao da empreza
actual a quantia de 998:777^528, por
quanto foram avalladas pelo arbitro desem
patador as obras da mesma empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vein pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacSo nao pode servir
de base para tal indemnisaco, por ter
sido llegal e irregularmente feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda, tendo c'f'i intimado do mesmo
protesto o Dr '^coarador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da provincia.
E como quer que* deva em tempo op-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente publicaco para sciencia dos in-
teressados.
Reeife, 1 de Maio de 1889.
George Winduor,
Gerente.
3 seccao. Secretaria da Presidencia Je
Pernambuco, 20 de Maio de 1889.
Por esta secretaria se faz publico de ordem
do Exm. Sr. vicepresidente da provincia que,
tendo expirado a 18 do corrente o praso de 30
dias marcado para o recebimento de propostas
referentes aos contractos de onze engenhos con-
traes cm differentes municipios da mesma pro-
vincia, na conformidade da lei n. 1971 de 22 de
Marco ultimo, e sendo marcado o dia de hoje ao
meio da para a abertura das vinte propostas
apresentadas n'aquella data (18 do corrente)
lorara lidas todas, assignadas pelos seguintes
proponentes:
51 4385i90
Somma total 374:807*349
Seguida seccSo ta Airaadega, 21 de Maio de
1889.
Sthesour-a-o- Fk reacio Domingues.
chefe da !<$&) Cicero B. de Mello.
Reeebedorla (eral
Do dia 1 a 20 28:392*140
dem de 21 475*497
29.067*637
Reeebedorla p
Do dia 1 a 20 16:50243
dem de 21 332*38?
vineJal
ris 12*000
28 ditos de comidas a 300 ris 14000
74 ditos de legumesc fazendas 400
ris 29*600
16 ditos de suiuos a 700 ris 11*200
10 dilos de t'ressuras a 600 ris 6*000
31 talhos a 2* 62*000
194*300
Reudimento dos das 1 l'Jdo cor-,
rente 3:698*260
Foi arrecadado liquido at hoje 3:892<-:560
Precos de dia:
Carne verde de 320 a 480 res o kilo.
Carneiro de 720 a 13 reis idem.
Suinos de 560 a 640 reis idem.
Farinha de 500 a 720 reis a cuia.
Milho de 800 a 900 reis idem.
FevSo do 800 a t*20J idem.
16:834*932
Reeife Dralnage
Do dia I a 20 V:885960
dem de 21 462*809
para
Rio de Janeiro
Rendlmeatto publico
MES DI MAIO
Alfandega
BenJa geral:
Do dia la 20 504:693*640
dem de 21 18:655**19
523:348*859
5:3487e9
Matadouro publico
.Veste eslabelecimento foiarn abatidas para o
consumo de hoje 70 rezes pertencentes a diver-
sos marchantes.
Mercado Municipal de S. Joa
0 movimento deste mercado no dia 20 de
Maio foi o segrate :
Entraran) :
28 bois pesando 3,815 kilos.
375 kilos de peixe a 20 ris 7*300
102 cargas com farinha a 200
ris 20*400
5 ditas com feijao a 200 ris 1*000
2 ditas com milho a 200 ris 400
4 dilas de fructas diversas a 300
ris 1*200
20 taboleiros a 200 ris 4*000
12 suinos a 200 ris 2*400
23 matulos com legumes a 200 ris 4*600
/orara oceupados :
391/2 columnas a 600 ris 17*700
1 escriptorio a 300 ris 300
34 compartimentos de farinha a 500 '
Vapores a entrar
MEZ DE MAIO
Sul........ Sergipe.....-----
Europa ... La Plata..........
Vorte......... Pora.............
sul........... Ville de Cear.....
Sul........... Neva.............
Sul........... Hamburg..........
ul........... Espirito Santo.....
Europa....... Lissabou..........
Europa....... Vle de Baha.....
Sul........... Advance .,.........
Europr....... Campias.........
Norte......... Finuncc...........
24
24
26
26
26
27
27
28
28
30
30
30
* aporca a sabir
MEZ DE MAIO ^Jr^
Montevideo .. La Plata......."... 24 as
Cear e esc... Pvapama ,........2o as
Rio e esc---- Poro.............26 as
Antuerpia ... Neva.............26 as
Havre e esc Ville de Cear...... 27 as
Norte........ Espirito Santo.....28 as
Hamburgo ... Hamburg.......... 28 as
4 b.
5 b.
5 h.
3 b.
4 b.
o b.
4h.
liovlnacart do porto
Navio tahido no dia 21
BarbadosBarca norueguense Rer
Andcrsea, em lastro.
ObaervacjiQ
Nao houve entradas.
L.

(


\

t m




Diario de PernambucoQuarta-feira 22 de Maio de 1889

ii

i
i
Uma de Nipul> r si e cumo
procurador to m-nto
Vieira d typo
maior no nln|)i) de U,ua
Urna do fhchap'l Aniouio Go:ne> Pm-ira J-
nior, no muy: Muribeca e ein todus os
oulros raunfepios de que ti ala o edital de 20 de
Abril ultimo.
Una de Gabriel Germano de Agoiar Montar
royos, Manuel Garneiro I.i'o e barharel Anto-
nio Coellio de Sa Albuqurrqw' para um enixe-
nbo de typo maior no muiiin no de Muribcca.
Urna de Maiioel Xavier iarneiro da i'uulta Fi-
Iho, p.ira um engrudo de lypo tnaior no dilo
municipio.
Uina de Francico I.uniay representado por
Tbeodoro Just e Jacques liunnelbud para a
fun lueio de dous engeulijs de typo lliaiur,
endo um no dio munictjHo e oulro n j do Bo-
nito.
Uma do Viseonde de Guararapc e de Jos de
Moraes Gomes Ferreira para un engento cen-
tral, do typo maior no municipio do i abu.
Urna de Joaqirim Custodio Duartc re Azcvedo
para uu engrudo central de typu tnaior no mes-
mo municipio.
Uma de Leonardo Orlando de Barros e Jos
Piauliilino Gomes de Mello para u;n engenho
t'entral de typo tnaior no nonicipio do "Bonito.
Urna de Joao de Siqueira Barbosa Anoverde,
Smiilecrto de Siqueira Barbosa Arcoverde, An-
tonio Parnio da Cunda Fedron r Jos Ketlarpi
no Pereirade Mello para um eQgeuDQ eeutral do
typo tnaior no mesnw municipio.
Una d;1 Jos de Barros e Silva para un enge-
nho central de typo tnaior Dfttnesmo municipio.
Urna do coronel Joaquim Maximiano l'ereira
Vianna e Manoel Francisco de Soasa Leo para
cm enuenlio central de lyio menor no munici-
pio de jaboato.
Urna do coronel Joaquim Maximiano Pereira
Vianna para um engenbo central do typo menor
no mesmo municipio.
Uma de Joaquim Xavier Garneiro de Laeerda
para um engenho central de typo menor no
mesmo municipio.
Uma de Antonio Pereira di Cmara Lima para
um emjeniio central de typo menor no mesmo
municipio.
Uma de Felippe d-.' S e Albuquerque para
um engenho central de typo maior no de Ipojuca.
Uma do bacharel Bento Jos da Costa para um
engenho central de typo maior no mesmo mu-
nicipio.
Urna de Joaquim I Pessoa de Siqueira para
um engenho central de typo maior no mesmo
municipio
Uma da Baroneza de Amaragy para um enge-
nho central de typo menor no municipio da Es-
cada.
Urna de Manoel Teituliauo de A cruda para
um engenho central de typ menor no munici-
pio de Boui Jirdim.
Uma de Joo Demetrio de Moura Accioly para
um engenho central de typo menor no munici-
pio de Itamb.
O secretario interino,
Mu noel Joauuim Silceira.
* Secco.Secretaria da presidencia Je Per-
nambuco, em t8 de Maio de 1889.
De ordera do Exin. Sr. Dr vice presidente da
provincia fuco publico, para os devidos efleitos,
o edital em seguida transcripto pondo em con-
curso o proviinetiU. dos ollicios de I- labelliao
Jo publicojudictal e notas, escrivao de orplos
ausentes, provedoria de capellas e residuos e
do crime uo termu de S. Bento.
O secretario interino.
Manoel Joaquim Silceira.
O Dr. Jos Mauricio Borges Jnior, juiz munici-
pal e de orphos do termo de S. Bento, por
;>. Magestade o Imperador, etc.
Fago saber aos queo presente ediial virem ou
delle noticia tiverem, que est aberto a concurso
durante 30 das, a contar desta data, para quem
pretender o provimento dos oflicios de i tabel-
liao, escrivao de orphos, ausentes, capellas e
residuos deste termo de S. Bento, vago oelo
fallecimenlo do serventuario vitalicio Carlos
Elysio Pessoa de Albuquerqoe.
ssim pois, quem pretender apresente-se no
praso, instruindo-se nos termos do art. 14,
1 do decreto n. 810, de 30 de Agosto de l5l, de
accordo com o art. 3" do decreto u. 4,608 de 5
de Janeiro de 1871. regulamento a que se refe-
re o decreto n. 9420 de S8 de Abril de 1883, e
mais leiscoucernentps ao provimento.
E para isto mandei passar o presente edital
que ser aflixado no lugar do costume.
Dado e passado nesta villa de S. Bento da
comarca de Caruar. aos 3 de Maio de 1889.
Eu Jos Antonio da Siva Lem.s, escrivao o
escrcvi.-Jos Mauricio Borges Jnior.
Esta conforme ao original ao qual rae reporto
Villa JeS. Bento, 3 de Maio de 1889.
O escrivao, Jos Antonio da Silva Lomos.
Eu oflicial de justica c porteiro deste audito-
rio abaixo nomeado G.tico que o aflixie hoje
na porta da casa da cmara municipal desta
villa, lugar do costume de seus oflicios, edi-
taes e mais publico o edital datado de 3 de Maio
do corrente anno, assignado pelo Dr. Jos Mau-
ricio Borges Jnior, juiz municipal e de orphos
deste termo de S Bento, pelo qual por em con-
curso os oflicios de labelliao, escrivao de or-
phos, ausentes, capellas e residuo* deste mes-
mo termo, pelo fallecimenlo do serventuario vi-
talicio, Carlos Elysio Pessoa de Albuquerqj
E por ser verdade passei a presente certidfio
e dou f.
Villa deS. Bento, 3 de Maio de 1889.
O oflieial de justica e porteiro dos auditorios.
Octaviano Rodrigues dos Santos.
DECLARACJES
(IHCO CHILENO
LARGO D3 ARSENAL DE GUERRA
EMPRESA E DIRECgO DE
OS
KW
HONORIO PALAO.
Quinfa-feira23 de Maio-Quinta-eira
*T. DE* CARIMBE^
Obras Publicas
F 3 p
a favor da sociedade beneficente
Depois de executadu pela msica do Arse ; 1 de Querr, uma peca de seu
repertorio, dar principio a f'uncco que esta Ilustre companhia dignou-se conceder ao
MONTE 110 POPULAR ERNAMBACANO
No ultimo ntervallo ir moa comffiissS" do noule Pi, agradecer ao Sr.
Honorio Palacios e seus companheiros de trabalbo, a generosidad-j que tiveram cwn-
cedendo-lhe o presente beneficio.
O Monte Po Popular Peinamoucano, aproveitando a occasiao anteciua 03 seus
agradeeir.entos a todos aqneflea que aocAftaram bilhetes do seu beneficio.
l'oiuee-ni s 8 e 1[2 horas da noiite.
PROJECTO DE INSCRIPTO
Para a 26.a corrida que dever ter lugar no
dia 30 de Maio de 1889
De ordem do Illm. Sr. engenheiro director ge-
ral e era virtude de ordem da presidencia da
provincia, de 15 do corrente faco publico que,
no dia 31 deslomes ao meto dia, nesta directo-
ra, reeebe se propostas em carias fechadas,
competentemente selladas, para execucao das
seguimos obras :
Reparos da coberla do edificio da Escola i'o-
delo,oreados ora l:404jl70.
Mein da ponte sobre o rio Pirapimn, no Enge-
nho Novu (,i Cabo, oreados em U'J !)20.
dem da ponte de S. Joao, na estrada de Pao
d'Alho, oreados em 1 :i I3gt).
0 licitante dever depositar no fttesoaro Pro
norial quan'ia equivalente a *>" do valor de
.ida um dos orcomeotos.
Secretaria da Directoria (eral de Obras Publi-
cas, Mi de Maio de 11-89.
O engenheiro secretario,
Luiz Antonio Cacalcante a"Albuqun I.
2.
PAREO filarmona 900 metros. Animaes da provincia que nao tenham
ganboem 1889 nesta ou maicr distancia. Premios: 250|JO00 ao primeiro,
00000 ao segundo e 250000 ao terceiro.
PAREO Internacional1.400 metros. Animaes de qualquer paiz que nao
tenham gauho em 1889 nos prados do Recite. Premios: 4000000 ao
primeiro, 80i000ao segundo e 40)5000 ao terceiro.
3. PAREO Destreza 1.600 metros. Animaes da provincia que nao tenham
ganho em 1889 n'esta distancia. Premios: 300)5000 ao primeiro, 605000
ao segundo e 30)5000 ao terceiro.
4.0 PAREOFerro Carril1.600 metros. Animaes nacionaes at meio sangue
Premios : 400)5000 ao primeiro, 80)5000 ao segundo e 405000 ao terceiro.
." PAREOPrado Pernamfoucalio1.609 metros. Animaes de qualquer
paiz. Premios: 6005000 ao primeiro, 120)5000 ao segundo e 605000
ao terceiro.
6." PAREO i. de lulho (uasdicap)1.400 metros. Animaes pelludos do
paiz Premios : 3005000 ao primeiro, 665000 ao segundo e 305000 ao
terceiro.
7. PAREO Imprensa Pernambiieana 1.200 metros. Animaes da provin-
cia que nao tenham ganho este anno n'esta distancia. Premios: 2505000
ao primoiro, 505000 ao segundo e 255000 ao terceiro.
Observares
S salo aceitas para cada pareo quinze propostas. Cada enveloppe dever
conter uma t iroposta, e caso apparec mais de uma, s ser acceita a primeira
que for Hda. ridr> recusada a proposta que nao vier acompanhada da importancia
da nscrip^"
NenhuiJi pareo, se realisar sem que se inscrevam animaes de trez propricrarios
diffei-entcs.
A ineciipcSo encerrar-se-ha qnlnfa-felra. 23 do corrente na Secretaria do
Prad" Pornambucano, a ra do Imperador_n. 83, 1 andar.
Rorife, 18 de Maio de 1889.
O GERENTE,
Francisco de Souza Rei*.
0GR8Y CLUB
)&
PERNAMBUCO
I.' n<-i-mu.ttecreutria da preMiden-
cia de Peraambuto. 91 de Maio
de isv
Por esta secretaria se fas publico que acban-
se nesta repartigo, afim de serem entrejiues aos
interessados, depois de :atisieiiis os devidos
direitos, as patentes de majar ajudante de or
Jens do commando snpe i--r da guarda nacional
da comarca do Lin:c<:i:. Firmhw Jos da MI va ;
capitao quartel-mestrc d oieso o jommando av
perior Antonio de Fooles Marinnt major com-
mandante da 13.-' seceso I: reserra da raesma
comarca capito Viii'i' --Msdeiros e Silva;
tenente-coronel ccmnii de do i." batalbo
de infantaria da co.narc: & Caruar capitao
Francisco Bodrigod Porto ; tenente-coronel
commandante do 'i. h'.lalbo de reserva da
mesma comarca, Joaquim Antonio Correia de
Vascoccellcs ; a tenente-coronel commandante
do 18.* batalho de infantaria da comarea de
Crtrobo, eapitfei Antoni( Jc^ de Andrade.
Manoel Joaquim Silveira
Secretario interino.
Tendo a directoria instituido um premio annual para animaes de meio sangue
procreados c nascidos na provincia, c determinado que a corrida para este premio
seja a primeira do mea de Maio de cad?. auno; fica desde j constituido o projecto,
de :n8cripoHV> para a primeira corrida, que dever ter lugar em Maio de 1893.
mm i aH
PARA O
PREMIO DA ESTANCIA
EM MAIO DE 1893
Derbv Club de IVruainburo
Pelo juiz de paida l'oratn multados os se-
guintes jockojs: Pedro Figueiredo, Rosende,
Luiz Pereira, Pedro de Souza. Jos Marcellino,
Manoel Lima, Pedro Alexandrino. Manoel Ar-
chanjo, Martins Ferreira, Antonio Me ira e o aiaa
dor que montn ) cavado Tupan, em lOiOO
cada um, pelo p: ceomento irregular oue tive-
ram na partida do Io pareo da 12* corrida^
E pela directoria foram multados em 50J000
cada um dos joekeys : Pedro Alexandrino e Luiz
Pereira pelas irregularidades praticadas na
fecta de ebegadaem frente a arebibascada, du-
-anle o mesmo pareo.
Recife, 21 de Maio de 1889.
0 gerente,
lenrique Sckutct.
Capitana do Porto
Matriculas a passar mostra
De ordem do Illm. Sr. capitao teuente Manoel
Augusto de Castro Menezes inspector deste Ar-
senal e capitao do porto desta provincia, faco
publico para quem interessar possa, que no
primeiro domingo de Julho prximo futuro, os
individuos da vida do mar deverao apresentar-
se nesta captainia do porto com as suas matri-
culas a pa8sarem mostra, conforme o disposto
no art. 66 do regulamento que baixou cora o
decreto n. 447 de 19 de Maio de 1846, o que
tica eslabelecido para ter lugar dejdous em dous
meses, impondo-se aos remissos a multa mar-
cada no regulamento.
Secretaria da capitana do porto de P;rnam!
buco, Jl de Maio de 1889
O secretario,
Antonio da Silva Ateredo.
e ua*-
au se-
Animaes de meio sangie procreados ua provincia
cidos no anno de 1890
Distancia2.000 metros. Premios: .00NM>0 ao primeiro, 6O0OOO
gundo e OOOiJOOO ao terceiro.
Entrada 1600000 em duas pre3taeoes, a 1.a de 60,5000 no acto da inscripcio
at 30 de Dezembro de 1890, a 2.a de lOOjOOO -t 15 de Abril de 1893..
Observacoes
Na occasiSo da inscripcSo dever o proprietario aprosentar certido de L;tver
o animal 3do inscripto no Stood Book Pernambucano, dentro do mez seguate a" do
nnscimento.
O proprietario que nao pagar a 2.a prestaeSo perde o direito a 1."
A eclaraco de fort-fait, que ter lugar 3 dias antes da corrida, prie.Uu'io o direito de rehuver raetade da 2.a prestaeao
Para que se realise o pareo preciso que inscrevam-se e corram pelo menos
quatro animaes.
Secretaria do Derby Club de Pernsjnbuco, 16 de Maio de 1889.
O GERENTE,
Henrique Svhulel.
i,1 weeeo.Secretarla da preulden-
cta d rnimliui. I d de Halo de
isa*
Faco publico qufe acha-g nesta secretaria a
portara dogoverno imperial concedendo a Fran-
cisco Seraphico Gomes do Reiro. capitao da 4.
companbiado 7- anligo baialho de resera da
guarda nacional desta preYir.cia, dispensa do
lapso de tempo decorrico, afim de que o referi-
do oflicial, que foi reformado do posto de major,
possa solicitar a respectiva patente.
O secretario interino
Manoel Joaquim Silveira.
Arsenal de Guerra
De ordem do Illm. Sr. director deste arsenal,
distribue-se costuras nos dias ti, SS e 23 do
corrente mez, com as costureiras possuidoras
Idas guias de ns. 541 a 580.
Seccao de costuras do rsenal de Guerra de
Pernambuco, 20 de Maio de 1889.
Manoel Caetano Vieira da Paz
Alferesjadjunto.
I ,* lerro. Secretaria da areiden
eta de Pcrnambucn, VI de Maio
de i
Por esta secretaria se communica a quem in
teressar possa, que por portara do Ministerio
da Justica de 9 do corrento, foi concedida dis-
pensa do lapso de tempo decorrido para que o
coronel reformado da guarda nacional da comar-
ca de Olinda Manoel Dionisio Gomes do Reg,
possa solicitar a respectiva patente.
Manoel Joaquim Silveira
Secretario interino.
Instituto Archeologeo e Geogfa-
phico Peroanbiieano
Quinta-feira, 23 do corrente, a hora do costu-
me, ba7er sessao ordinaria.
Secretaria do Instituto, 21 de Maio de 1889.
Baptista Regoeira,
1" secretario.
Thesouraria deFazeoda
^orncelmcaito ao i*eK!dio de
Ffi'uaiMlo
D< ordem do Illm. Sr. inspector, fago publico
que no din ranle a sessiu da junta nesta Thesouraria que
comecar as H lloras da manh, serao abertas
as propostas que al o dia anterior (5) forera
rccebidas. alitn de sercontraclado, com quem
iiiclhores vantagens offerecer. o fornecimento de
geni-ros c arligos para o presidio de Fernando
de Morouha, durante o semcstie de Julho a De
zemliro deste anno.
Kssas propostas dovem vtr devidamente sel-
ladas e fechadas ; e os proponentes requererao
previamente a esta Thesouraria provanJo que
sao negociantes matriculados e se acham qui
tes relativamente ao imposto de industrias e
profissOes do ultimo semestre, e declarando que
se obripam a entregar os referidos gneros e
artigos no mencionado presidio.
Ouirosim, nao serao aceitas as propostas que
contiverem artigos nao mencionados neste edi-
tal: noiii lamiicn aquellas cujos pregos estivo
rem sujeitos a abalimento ou descontos, por isso^
que os mesraos pregos devem ser invariaveis.
Os preditos gneros e artigos se :
Assucar mascavinho, kilo.
Arroz pilado, idem.
Assucar branco relinado 1* sorlc, dem.
Alotria, idem.
Araruta, kilo.
Alcool de 36 a 40 graos, litro.
rame, kilo.
Agua raz, litro.
Algodao trancado azul e msela, metro.
Ago quadrado ou milao, kilo.
Azeite doce, iitro.
Algodaosinho, metro.
Algoilo trangado de listras, idem.
Agnlhas para co-iuras, papel.
Arros de ferro sortidos, fexe.
rame de latao, kilo.
Arithmelica de Castro Nunes, uma.
Botos de osso com dous furos, caixa.
Barbante, kilo.
Boi vivo, um.
"acalhu. kilo.
Banha de porco, idem.
Brim pardo de algodao. metro.
Cha hysson, kilo.
Caf em grao, dem.
Copo de vidro, um.
Camisolas de brim, idem.
Ditas de algodao, idem.
Ditas de forga, idem.
Carvo de podra para ferreiro, kilo.
Cartas de A B C, uma.
Collocgao de traslados, idem.
Cordas de croa, pega.
Cobertores de la encarnades, um.
Ditos de d'ia escuras, idem.
Cabos de Manilha, kilo
Cabo para enxada, um.
Chapos de baeta, nm.
Cabos do Cairo, kilo.
Colla da Baha, idem.
(libre em folha, idem.
'.anivele lino, um.
Cera branca cm vellas, kilo.
Ditas em brandres, idem
Canelas de pao, duzia.
Cliamins patent, um
r,;ibo de linlio de todas as dimens6es,"kilo.
Dontrina Chrisia, uma.
Doce de goiaba, kilo.
Emanis, um.
Envelopes in folio, um
Ditos para officio, idem.
Enxadas do. 3 1|2 e 1 libras, urna,
Esteiras de palna, idem.
Estanto em verga, kilo.
Esteiras de pallia para cangalha, uma.
Feijo sacca.
Fartnha de mandioca, litro
Dita de trigo SSSF, barrica.
Dita de tapioca, kilo
Flele de cores, metro. ,
Fumo em latas, kilo.
Folha de Flandres, uma.
Facas de forro, duzia.
Ferro inglez sueco sortido, kilo.
Fios de vela, idem.
(ira mina tica portugueza de C. Nunes, uma
Dita de Abilio, idem.
Geometra, idem.
Geographia, idem.
Gomma laca, kilo.
ilumina arbica em po, idem.
Dita era carago, idem.
Giz idem.
Hostias, uma.
Historia do Brazil, idem.
Incens, idem.
Kerosene, lata.
Lenges de algodao, um.
Lacros, pao
Lixa esmeril, folha.
Limas sortidas, duzia.
Ditas de desbastar, uma.
LimatOes sortidos, idem.
Lapis de borracna, duzia.
Ditos de Faber pretos, idem
Dilos de cara pina idem, duzia.
Linba braica n. 20, carritel.
Lenees de linbo, um.
Limloes e limas sortidas, catxa.
Lapis de cores, dazia.
I.ivro 1." de Icilura, um.
dem 2." de leitura, idem.
dem 3" de leitura, idem.
Mantciga ingleza, kilo.
Mantoiga francesa, idem.
Marmefada> idem.
Manuscriptos, idem.
Mangaes de Ierro para carraca, um.
Maoarrao. kilo.
MndapolSo, pega.
Milho, sacro.
Oleo de linhaca, litro.
Marmitas de folha, umn
Ocre araarello kilo.
Papel almasso paulado tiume, resma.
Dito carto matn borro, folha.
Podras para escrever, uma,
Paos de jang Ja para balsa, idem.
Ditns grosso?, idem.
Pavios para candieiro.-: patenl a gaz, idem.
Pallia de carnauba para chapeos, uma.
Pregos ;!e ferro sortidos, kilo.
Peonas de ago Perry, caixa
i regos franceses, kilo.
Piche, barril.
Sabio amarello, kilo.
Systema mtrico, um.
Sola, meio.
Sal de cozinha, litro.
Tinta azul da Pressia, kilo.
Tinta preta, litro.
Toalhas de algodao, uma.
Taboadas, idem.
Telhas dezinco. idem.
Vidros para vidraga, um.
Verde enromo, kilo.
Vinagre de Lisboa, litro.
Vinho branco, dem.
Vinho do Porto, idem.
Vassouras de piassava, uma.
Velas stearinas, kilo.
Xarque, idem.
Zarcao, idem.
Thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 20
de Maio de 1889.
0 secretario da junta,
Dr. Antonio Jos de Santa Ama.
English Bank of hio
de Janeiro, Limited
A direcgo resolveu recommendar na prxima
reunido dos accionistas em Londres no dia 31
do corrente :v.'z. um dividendo de lOshillinifs,
pagavel liviv th' imposto, no da 1- de Junho
prximo futuro ; profazando com o dividonilo
interino pagb em D.'Zeuihro passado 16 -hillings
por aceo, ou 8 0,0 iabre o capital realisado para
o anno ;iaticeiro piuximo passado
Tambora recommendar-sc na transferir ao
Fundo de Reserva 10 0 0; elevando o total do
mesmo fundo a loO.OOO, o deixando un saldo
de 7.000 ao crdito d c^nla nova de lucros e
oerdas.
.Pernnmbuco, "i do Vaio de i
Henry. K. Gregoi J
Gerente.
Obras publicas
Do ordem do Illm. Sr. engenheiro director ge-
ral, faco publico que no da 28 do corren'e, ao
meio dia, ne em cartas fechadas, eompeteidementc selladas,
Sata execugu dos reparos de que necessitam o
oeito sobre o riacho Joss e a curva do C.ixito,
na estrada da Victoria, oreados cm 619-:i_mo.
0 licitante devora, para poder amcorrer
praga cima, depositar no Thcsouro Provincial
a quanlia de 32*130.
Socreiaria da direc'oria {oral das Obras Publi-
cas de Pernambuco. em 14 de Maio de 1889.
0 engonlndro secretario
Luiz Antonio C. de Albuquerque.
Compaiihia de Edificado
Assembla geral extraordinaria
Nao se tend reunido numero legal de accio
nistas para que se effectuasse a assembla geral
extraordinaria pela segunda vez convocada para
honlein, fago publico, de ordem da directora e
de conformidide com a resolugo que lotnou em
ses?5o eslrao.dinaria. que se devem os senbores
accionistas reunir-se em assembla geral ex-
traordinaria no dia 23 do corrente raez, ao meio
dia, no esc: iptorio da companbia, praga Pedro
2. n 77, 1- andar, bem como que nesta reunio,
cuja convocago hoje pela terceira vez feita, re-
solver-se-ha com qualquer numero de accionis-
em virtude do s 4 do art. 13 da lei n. 3150,
de 4 de ovembro de 1882, respeito, como j
foi annunciado, da possibilidade ou impossibi
lidade da reorganisagao da companhia, segundo
o plano impresso do gerente, e da conveniencia
ou nao conveniencia da liquidago da compa
nbia. Chamo a attencao dos senhores accionis-
tas para o 8." do mencionado art. 15.
Recife, 16 de Maio de 1889.
Ricardo Menezes
Gerente.
Companhia
Imperial
BE
S. R. G,
Sociedade Becreativa Commercial
Sarao extraordinario em honra a nova di-
rectoria em 26 do crranle
Scientifcamos a todos os senbores socios que
os convites e ingresaos acham se em poder do
Sr. tbesoureiro da sociedade, e assim como so-
cio algum peder ter ingresso sem assignar a
respectiva cota. Aggregados nao sao admisst-
veis.
Sala uas sesses da comraisso promotora, 20
de Maio de 1889.A commisso
Manoel Ferreira.
Manoel J. Ribeiro Jnior.
Manoel Euzeio Simes.
SANT CASA
CASAS PARA A 1,1 AII
Ra da Moeda n. 49, armazera 200000
dem do Vigario Tenorio n. 27, leja 200#000
dem idem n. 22, 2. andar 80*000
dem idera idem, 3. andar 1804000
dem idem n. 25, l. andar .n,60A000
dem do Encantamento (Bispo Sardi-
nha) n. 11. 2." andar :500000
dem do Mrquez de Olmda. sobrado
n. 44 :131i5000
dem idem n. 33, idem i:200J JOO
dem do Bom Jess n. 29, i- andar 240*000
dem de Domingos Jos-^ Martins n. 136,
loja e 1" andar 400*000
dem idem n. 136. loja 200*c 00
dem de Thom de Souza n. 14,1 andar 2003000
dem do Imperador n. 81, loja, 1. e
2." andares 1:500*000
dem da Viraco n. 19, casa terrea 2404000
dem de S. Tnereza n. 7, idem 216*000
Parnameirim, casa e sitio iO 000
S. Lourenco da Matta casa teirea 60*000
Ra do Pa'dre Floriano n. 43, casa 1804000
Ra do Mrquez de Olinda n. 33,
sobrado 1:200*000
dem do Padre Floriano n. 63,
casa terrea 200*000
dem de S. Rento, u. 3 em Olin-
tta. idem 240*000
Estrada de Paniaineinm sitio 420*000
mt: iKTEmczom
DO
3QjtTvA2>XXj
Capital
o,ooo:ooo#
dem realizado 1,000:000
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 40, sacca, vista ou
aprazo, contar os seguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LONDON..(Raneo lateraaeloaal
< do Brasil,
l ( London office.
( London A C omiy
( Banking Company L."1
PARS......(Banqnede Par* at des
(
Pays-Bas
Deutsche Bank.
Bank d'Anvers.
Banca Genrale e suas
agencias.
Banco Hypoteciiri do
Espaa *, suan agr-n
cias.
Hamburgo..]
Berlim...
Bremen .
Frankfurtl
sur Main...]
Antuerpia..
Roma........\
Genova......i
aples.....I
Milao e mais >
340 cida-i
desde Ita-]
lia...........'
Madrid.......
Barcelona,
Cadus......
Malaga
Tarragona.
Valencia e
outras ei-J
da des dal
Hes pa nha 1
e ilhas Ca-
narias .
Lisboa..
Porto e mais I
cidades de
Portugal el
ilhas......
Buenos Ay-
res .........,
Montevideo
NovaYork. G.Amsink&C.
Compra saques sobre qualquer praca do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinbeiro em conta con-ente de
movimento com juros na razSo de 2 % ao
anno e por letras a prazo a juros conven-
cionados.
O gerente, JHMam M Westhcr.
Seguros contra Fogo
EST: r803
Edificios mercadorias
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejuizos.
CAPITAL
Rs. 10,O00:0OO#O00
AGE.NTE
BROW.\>> A c.
N. 5- RA DO COMMERCION. 5
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as cai-
xas do mesmo banco em Portugal, sendo
em Lisboa, ra dos Capellistas n. 75. Ne
Porto, ra dos Inglezes.
SEGUROS.........""-'"*
CONTRA FOGO
The Liverpool & London & Globe
HTSUHANCE CDMPAITT
slachs&n. mim a c.
Ra do Commercio n. 3
Companljia te Siguro*
CC3JT2A::::
NOETHERN
de Londres e Aberdaen
Posigo linanceira ("ezembro de 1885J
Capital subscripto 3.000,000
Fundos accumulados 3.134,348
Reeelta annnal :
De premios contra fogo 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 32,000
O AGENTE,
John II. BoxineU.
SEGIRO CONTRA FOGO
Rojal Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
R.DEDRUSINA&C.
13Ra Mrquez de Olinda13
INDEMNIS ADORA
Companhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
KsinlM-l.-i ida em 1855
CAPITAL 1,000:000^000
SINISTROS PAGOS
A t 31 de ezem b r o d e IH H 4
Martimos... 1,110:000$000
Terrestres. 316:000^000
44Ra do Commercio44
Companhia de Seguros
AGENTE
Miguel Jos Alve&
>'. -loa do Bom Jctuo-Y i
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Sestea ltimos seguios a nica companhia
nesta praea que concede aos Srs. segurados semp-
c2o de pagamento de premio em cada stimo
nno, o que equivale ao descont annual de cer-
ca de 1S por cento em favor dos segurados
SEGUROS
martimos costra fow
Companhia Pheni\ Per-
nambiieana
RA DO COMMERCIO N. :J8
MARTIMOS
mSMlI.W* PEB\AMBICAV
DE
\ar^aeo eostelra por vano*;
PORTOS DO NORTE
Parahgba, Natal, Maco, Mostor, Araca
ty e Cear
O vapor Pirapama
Commandante Carvalho
Seguc no dia 2'J do casrente s S
horas dn tarde. Recebe carga at o
pb .
Encommendu-, passageus e dinheiro frete,
at s 3 hor-nS 1a tarde do dia da partida.
KSCR1PTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucanu
n.12
Baaco 'de Portugal e
suas agencias.
The London & River
Plata, Limited.
A
i \

i



Royal Vlail Steam Packet
Companhy
O > apor La Plata
Commandante A. H. Dyke
Espera-se da Europa at o dia 24 de
,M:iio. seguindo depois da demo-
ra do costume para
Maeelo. Baha, Rio de Janeiro
e Santos
Para passagens. fretes e encommoadas trata-
se com os'AOENTES.
O vapor Neva
Commandante G. M. Hicks
E' esperado dosul no dia 36 de
Maio, seguindo depois da demora
necessana para
Lisboa. Algo, Motitnampton e
Antuerpia
Reduccao de passagens
Ida da e volta
\' Lisboa Ia classe l 20 30
A' Southampton l- classe 28 t 42
Camarotes reservados pan os passageiros da
Pernambuco.
Emquanto vigorar a cuarentena imposta na
Repblica Argentina, aos vapores e navios pro-
cetes do Brasil, os vapores desta companhia nao
aceitadlo passageiros nem carga para Buenos
Ayres.
Para passagens, fretes, encommendas, trato-se
com os
^AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom Jesna -N. 3
a


A.






6
Diario, ie Perapnb u ooQuarta-feii <2 de Maio de 1889
CHARGEURS REUNS
Cnapnnla
DE
Navegado a
iha regtjliuK entre o Hasre, Lisboa,
Pernambuco, Babia, Rio dar. Janeiro e
Santos.
O vapor
V& do Cear
CommandaateLainey .,
Eanera-se doe portos do sul do
dnrtt do corrente, seguinde
depois da indisa-'tisavel demora
ia* o Mvr>\
CMP*HI4A
DE
IMNAJIBVCANA

|^<
Cooduz medico a bordo, de mate* rpida
C offerece excstlertes cotam>d6s e oprtao pas-
gaio.
As passagenjl poderto f er tomadas! oVaote-*
mao
Oierecendo-se mais aos viajantes! para Par8
ilbetes de caminho da,ferro do Havre, a Pars.
Recebe carga, enodmniendas e -p^ssatteiros
para os quaetMe wuWlentes juicomrnodaeow.
Para car^, aheiro a frerenral-8dcomo AGENTE.
O VAPOR
Ville de Baha
Commandante >oux
E'esperado da Europa at o dia 28
Malo, seomode- depois da in-
ensavel demora para a
Baha, Rio de Janeiro Santos
Roga-se aos Srs. importadores'de carga pelos
vapores desta linha, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das alvarengos
qualquer recJanafAo eoacementea vtmiiies qo-
porventura wmantseguido pafa os'portos dt>
sul aiim de se podei dar a lempo as provi-
dencias necessarias.
Expirado o referido prazo a companfa alo er
responsaoilisa por Mtravios.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nbeiro a frete : tra*a-se.oHn o
AGENTE
Aoguste Labille
9-RA DO COMMERCIO 9
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Finance
E' esperado dos portes do
norte at o dia 3deJunho
o qual depois da de-
mora- ne ees aria seguir
para a
Bahia. Rio de Janeiro e **anto*
Para carga, passagens, eacoumendas e i
oheiroa trete : tratn-se com os
AGENTES
Ovapor Advance
E' esperad* h>s-portes >io
^sufat odia 6 de Junho
o qual depois da demo-
ra necessana seguir
para o
aranao, Para, Barbados. .
Tbonaz e New-Work
Para passagens carga, encommendas e di-
nheiro a frete, trata-se : com os > GENTES.
Henry Forster & C.
8Ra do Commercio8
1* andar
Companhie de Messageries
Maritimes .
LINHA MENSAL
O paquete Equateur
Commandante Moreau*
E' esperado dos portos do
sul no dia 2 de Jnnlio
seguindo depois dadeaio
I ra do eos ume para Lor-
I deaux. tocando era
Dakar e Lisboa
Lembra-se'Bos Srs. passagem de todas as
ciasses que ha lugares reservados para esta
agencia, quepodem tomar em qualquer tempo.
Faz-se abatimento de 15 0(0 em favor das fa-
milias compostas de 4 pessoas ao menos e que
pagarem 4 passagens inteiras.
Por excepc&o, os criados de familias que to-
marem bilhetes 4e proa, goiam tambera deste
aba tmente.
Os vales poslaesssedao at o dia 31 pagos
de contado.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : tra a-se com o GENTE.
O paquete Nerthe
.\aregaeSo eoatelra por Vapor
laceii Peaedo e AracajiT
O yapory Mandahu
Comaaandante Akides
Segu no dia do 23 correte as
5 horas da tarde. Recebe car-
at O dia 24.
Encommendas, passagens e dinheiros frete,
at as 3 hora da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
o Cae da Companhia Pemambucana
_______________n. 12________________
Companhia Bahiana de Na-*
vesacao Vapor
Macei1, Villa-Nov, Penedoj Ar*ea
jn, Estete e BaWa
Ovapor ^ergipe
Cemmandante Rebello
E' esperado dos. portos cima
at o dia 24 do crrante, e rb-
gressara para os mesmos. de-
>ois da demora do costume
ra carga, passagens, encommendas e dinhei"
roa frete trata-se rom o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario^ 17
Leilo
te |r
Agente SHveira
Sexta-feira*, M do eorteDte

DE S. PiBM
Commandante
Jezegabel
E'esperado da Europa no
dia 4 de Junho e segu-
i r depois da demora ne-
'cessaria para
Bahia, Rio de Janeiro, Buenos-At/res i
Montevideo
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
Ciasses que ha ngares reservados para esa
agencia, que podem tomar em quatquer tempo.
Previne-se.ao8 Srs. recebedores de mercado-
rias que so s attcnderTi reclamaces por fal-
tas, nos volumes, que forem reconhecidas na
occasio da descarga, assim como deverto den-
tro de 4" horas a contar do dia da descirga das
alvarengas. razerem qualquer rec'.amagao con-
cernentes a volumes que porventura lenham se
guido para os portos d sul, afta de poderse
dar a tempo a providencias necessarias.
KleN pHifaeOa o tllunainado*
Luz elctrica.
Para carga, passagens, encommendas
nheiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Augiiste Labille
9 Ra do Commercio i
e di-
Companhia Brasi leira de
Navegado Vapor
PORTOS DO SUL
Ovapor Par
Commandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado dos portos d oerte ati
o dia 23 de Maio e depois da de-
Lmora indispensavel seguir para os
portos do sul
As ein-oinuMindas serao recebidas no trapiche
Barbosa at I hora da larde do dia da sabida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se coxu os AGENTES
_
PORTOS DO NORTE
Vapor Espirito-Santo
Commandante Joao Mara Pessoa
E' esperado 'los portos do sul at o
dia 27 de Mato e syfiiindo depor-
ta demora i nd ispeara ve! para os
'iKtrtos do norte at Mansos.
As euoxntminag so tierao rectOtdas naagen-
< a ai 1 horaeda tarde da dia da sahida
Para carga, enctHnmendas, passagens e valo-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
oW&Mfc do Commertio=6
1 andar
Mi
LE1L0ES
Hoie. 22 deve ter lugar o leilo deum
grande litiro(armagoi balcao e camlteiros da
toja iia ra de Cabug m 1 A.
Quinto-reia Sro do engenho dios e 1 artnacaoeflvMracaaa.
S.-Ma-t'eira 24. n de movis, louea. vidros,
espelhos. quadroe e mais objeelos da chcara
em que moiou a Exina. Sra. Baroneza de Gala
ma.
Leilo
Qnarta-feira, 22 do correntc
As 11 horas
Na ra VidJ de Negreiros n. 144
Joao da Silva Santos fara leilo de movis
nsados e uten ilios, como sejain : pipas arquea
das de ferro, nrensas de espremer fructas do
paiz, grande quantidade de garrafas vasias.
garrames, frascos com torneiras d vidro, funis
com ditas e todos os matn objeoto*. que expe
em leilo para pagamento de seus credores.
Agente Pestaa
Leilao de 1 piano. 1 mobdia de jacarando com
pleta, 1 cofre prova de fugo.
QUARTA-FEIRA 22 DO CBRENTE
v 11 horas
No armazem e agencia de leil3es sita a
travessa do Corpo Santo n. 22
A abiT i
1 mbilia de jpcarand completa, i piano
quasi novo, 1 mesa elstica com 7 taboas, 1
cama fraii'-eza. de jacaran l. i dita de pao car-
ga, 2-de amarello, marquezes, 1 toilet, 1 co
fre. serpentn.!.--, jarros, copos, gario.fas ealiees,
fallieres, aupar. Ilio de .ilinoco e inuo.- outr06
artigos que serao rendid js sem reserva de pre-
co-
Leilo
A's.H horas .
.\ araazeaa rna do latprra-
dor o. 4*
0 agente Silveira por mandudo -4o Exa. Sr.
Dr. jan de orphaos, e requerimeftto do in-
ventariante de Jos Rodrigues ios Santos, levar
a leilao : um terreno formandoum trapesio, sen-
do um dos lados paralellos, que coire da beira
da estrada a beira da levada, medindo67 metros
e 98 centmetros e um lado, que va da pnmeira
tasa de vivenda mede 68 metros e M centimo-4
Iros, com urna casa de laipa coto daas portas e
urna janella de frente, dous alas, dous quarios.
i osinha externa e um telhciro, no poente sobre
pilares de tijotos e madeira, medindo a casa S
metro1 e 4 centmetros de trente, e 9 metros e
90 centmetros d*fundot-
A proprtfdad'st situada* na estrada do Gi-
3ui em Jaboato. Os senhores pretendentes po
em examinar;ii *-__^^^^ ____
Leilo
De bons movis, crystaes, candieiros a
gaz, espelhos, jarros, electros e diffe-
rentes vnlomes da revista Dous Mun-
dos '.
A saber :
Sala de visita
Um piano, 1 epehta'oval doorado e grande,
ama mobilia de jaearehda com 2 sOfs, 4 conso
los, 4 cadeiras de bracos, 22 cadeiras de guar-
nico, i mesa re*oiwa com pedra, 2 candela-
bros, 4 casucaes e mangas, 4 Jarros, 4 relogio
com planta ereclame, 1 ramo artiHeial e 2 can-
dieiros a gaz.
Io gabinete
Urna mobilia de' Jacaranda- com tampodefte-
dra. 4 quadros. 4 jarros e 2 candieiros a gar.
2 gabinete
Urna mobilia de junco con sof 2 consol*, 2
cadeiras ue bracos 1* de gnarniefto, 2 oapitaiso
4 jarros.
3' gabinete'
Urna jardineira. 1 consolo com pedra, 2 cadei-
ras de balanco, 6 <>e guaraicoo bgindo bamb,
2 quadros e 2 jarros.
4 gabinete
Urna secretaria de jacarando, 1 mesa para es-
crever l burra prova de fogo, 1 sof, o cadei-
ras, 2 cabides torneados, 1 tinteiro e 2 con-
solos.
Sala de jantar
Urna mesa elstica com 6 taboas, 2 aparado-
res grandes com lampo de pedn. 2 aparadores,
i relogio, i sof. 1 guarda co'nida, 24-eadoiras
de guarnico, 1 mesa redonda, 2 apareHxwoe.
poicelana para cha, jantar. apareibodespert
garrafas, copos, clices, compoteiras/froeteiras;
galheteiros. talheres. colheres.'iglobos^porta
eMBse.
Quartos
Cama; de Erable, guarda roupa, commodas.
toilets, lavatorios com e em pedra, guarnicOes.
tocadores, porta flore?, cabides, 1 thear, marque-
tas, machina de costura, enfeites de mesa, qua-
dros, e amitos outros movis de casa de familia
existentes na chcara aa ra do Bispo Curdoso
Ayres n. 12 outr'ora ruada Attracao.
' Sexta-felra. f 4 do eorrene
A baroneza de Catuaraa faz leilao por inter-
venco do agente Pinto dos movis e mais ob-
jectos cima mencionados existentes na casa em
que residi a ra do Bispo Cardoso Ayres n. 12.
Aluga se a referida casa a qual lera 4 frentes
toda as joalhada e tem accomodacoes para gran
de familia.
Em continoac&o
Vender o mesmo agente urna vaeca touriua
com cria, 1 cavallo de sella, andador.
O leilo principiar 10 l|2 horas.
Bonds da liuha de *ernandes Vieira.
I i
rXl
2.000:0001000
de ama armaco envernisada e envidracada (um
grande tlteiro), um balco e candieiros a gaz, da
lijada ruado Cabug n. >-A.
(Em um ou main lotes, garantindo-te a cha-
ve da referida luja
Quarf a-feira. S9 do eorretate
A's 11 horas em ponto
Agente Pinto
Va referida loja
4. e ultimo leilo
Do engenho Rescate
Na comarca do Bonito com casa de vivenda,
ditas para lavradores com todos os periences e
obras, correte e mocle dividindo as trras do
engenho pelo naseente com as do engeuha
Thiesi. pelo sul com as do engenho Nells e visa-
das, pelo poewte com ierras do engenho Forta-
leza e pelo norte com trras da Sismara dos
herdeiros de Jos Carlos Hairink da Silva Ferro.
(uiota-feira t3do correte
A's 11 horas
No armazem ra to Bom Jess n. 45
O agente Pinto levar oovamente leilo por
despacho do Exm. SivDr. juiz do commercio
depois de ouvidos os. iateresados, o engenho
cima mencionado pertewent" a massa fallida
de Tavares Pinheiro, isto s 11 horas do dia
cima dito, no armazem da ra do Bom Jess
n. 45.
Leil
ao
Da casa terrea n. 70 da ra do Caminho Novo,
em i ho proprio, e que rende 5 0*000, 1 so-
brado da ra Wlha n Hi. casa de esquina.
|iilnla-elra. 23 do correte
Agente Pinto
Ra do Bom Jess n 45
Por occasio do leilo do engenho Besgate,
de 1 piano novo e d 1 urna armacao.
Leilo
T>e 1 piano forte e novo, ainrta encaixotado,
cadeiras e sof. 1 exceilente armacao de ama-
rello, envidracada e enernisada, balcao e cao-
dieiros de gaz e casi caes.
Quinta-feira, 23 de Maio
Agente Pinto
Una do Bom Jess n. 45 por occasio do lei-
lao de predios
Importante leilao
Do movis de Jacaranda, de junco, toacas
e vidros
luala feira t3do correte
0 Ra do Conde da Koa-Vista n. 106
i antigo Caminho Novo)
A's 11 horas
O agente Sii-pple, por mandado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de direito privativo de or-
phaos casenles a requerimenloila inventarian-
le dos ben- que liear.nii por Falli-ciiiienlo do shu
tinado marido, Jaao Jos da Silva, levar a lei-
lo 08 SegU Bies movis :
Urna mobilia de Jacaranda com encost de pa-
Iha, qomposta de 1 s>>f, 4 cadfiras de br.igo, '8
de guarmeo, 2 duukerques. 1 dita Ce dito sem
encost coc 1 sola. 1 cade ir s" de braco, 2 ditas
de balanco. 12 de guarnico, 2 condjs com pe.
dra. 1 dil'i de junco, 1 espettio oviil com tari
dura dourada, 2 ditos oblongos, 1 dito ov;d
grande, 7 laucas, 3 lustres de crysial com 3 bi-
cos, 3 guarda roupas. i roillete de Jacaranda
ctm espelho e pedra, lavatorio, 3 ummlos de
Jacaranda com pedra, I cesa elstica de t taboas,
t giiarda-lnuca, 2 aparadores com pdra, 1 dito
grande. 1 cnxa de mogiio c i inarJiiua de cos-
iur. cabide* de paiedi- e de columna, mesas. 7
bragos para gaz 1 esl;-nle, 12 cadeiras de junco
commodas, 1 cama para casal, sof', louyas, vi-
dros, facas, garfos, cohVres. bandejas e outro"
muilos oLjeulu que esikj pateles no aclo do
leilao.
Gmiie numero de crolons e roseirasem va-
| sos separados.
Esta lotera est^ a-cargo da c^oramisso e concesionarios
abako'assig'nados, que garantem a extrac^oda primeira serie NO
DIA 25 DO COKREN1E, impreterivelmente as 2 horas da
tarde.
Esta lotera torna-se a mais importante do Imperio por so
Ijogarem vinte e cinto mil nmeros.
CQ1WMSS0 G0NGESSI0NARI0S
Barao de Bocaina. Visconde de Figueiredo.
Francisco A. de Souza Queiroz. Fonseca & Cunha.
Conego Manoel Vicente da Silva. Jos Mendes de Oliveira Castral.
Bonto Jos Alves Pereira. Sebastiao Pinho.
Os restos dos bilhetes acham-se venda.
Arrendase ou vndese o engenho S. Bar
tholomeo, silo na freguezia de Murib>ca ; aira-
tar na roa Sete de Setembro n. 15. ou ne enge-
nho Saat'Anna na freguezia de Jaboato.
Madamt Fanny Silva, coslureira modista,
participa s su-s Exmas.. fneguoiav, aue-segsa
para faris no fim do correrte ttez e aguarda
desde jsuas ordens a qualqjuer eneomaenda
que Ihe queiram conHar. Agradece-a todas a
sua valiosa prolcccao. e participa que durante
a sua estada em Pars o seu alelieniqan fechado-i
Ba Baro da Victoria n. 15, sobrado
Telepbone o. 93.
' Joao Flix dantosa, tendo do retirarse
para fra da provincia, e desejando liquidar os
seus negocio*, por isso declara desde j a todas
a> pessoos que tiverem cartas de fianca por si
pass da. virem co prazo de 30 dias liquidar, soo
p.ena de nao ser responsavel por qualquer lo que posta aypareoer___________ ______
J (lieicnrum para a l'ahrica Vendme
os verdadeiros charulos Flor de Espaa, Beglia
de la Reina, avisa aos apreciadores.
2 leilo
De predios
Seita-felra 4 do conrete
A's 11 horas
No armazem ra do Imperador n. 45
O agente Silveira por mandado do Exm. Sr.
Dr. juis de orphos levar a I ilo, e a requer-
ment Oo inventariante de D. Francisca Candida
dos Santos, as casas seguintes : urna Travessa
da Veneza n. 2, freguezia dos Afogados, urna dita
sob n 4, na mesma ra, um dita sob b. 17 i ra
do com Gosio c cinco mdas-aguas na mesma
ra .obins. 25, 27, 29, 31 e 33.
Leilo
Agente Britto
De.piano, movis, etc.
l'ma mobilia de amarello, 1|2 dita de pao car-
ga, 1 guara a roupa, 1 toilet, 1 cama franceza,
I mesa elstica, 1 guarda louca. 2 cadeiras de
ballanco de junco, cadeiras avu'sas, 1 estante,
t lavatorios, 1 cabide e quartinbeira, 1 jardinei-
ra com pedra, 2 carleiras, 1 mesa de amareHo, 1
commoda, 1 armario, 4 jarros tinos, 1 -espelho
1 relogio de parede, louca de porcelana para al
moco e jantar, garrafas, copos, bandeijas. candiei
ros para kerosene, machina de costura, 1 can-
delabro de 5 luzes, tapetes, esleir para soalno
e quartos, 1 jarra, 2 marqueses, trem de cosi-
nhae ostros obectos que sero vendidos ao cor
rerdomarlello.
Sexta-feira. 24 do corren te
A's 10 lj2 horas
No 2* andar da casa a ra do Rengel
Leilo
De engenhos, partes e de matta om Tab
comarca de Pitimb
luarla-feira 99 do correle
A' 1 hoia em ponto
.Wo edificio da Cmara Municipal-de Oli>,da
O agente Stepple por mandado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de direito de orphos e
ausentes, a requerimento do ir. Jos Vicente de
Me ira Vasconcellos. inventarame dos bens do
finado coronel Joao de S Cavalcante de Albu-
querque, levar a leiUo
Tres partes do engenho Itapirema.
Trras o engenho S. Miguel.
As trras em que est constituido o engenho
Souza.
As maltas denominadas Pi tanga.
Urna parte do engenho Tabatitma.
AVISOS DIVERSOS
Breu
marca
F
GMNDf LiQilDACAO
Na Loja das Estrel 1 as
,.K-li DMMe Cxis-58
Telephone n. 'lo
Este bera conhecido estabelecimento acab;
de pasear por urna grande reforma
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuiti
de serem despachados todos os seu.-
freguezes com mxima brevidad*
posaivel, resolveu fazer grande 11-
quid ac o da iodos os saldos que
fcaram de balando, por menoh
50 [- do seu valor, cujos artigo
paseamos a demonstrar:
Artigos de le
Esguiao, peca, a 3(5500.
Mad apollo com um metro de largura de
14o" por 70000
dem idem americano de 8(5 por 5i5000.
Algo dan marca T, especia!, muito largo
de 7(5 por 5(5000.
Bramantes, pecas, por 7(5000.
Atoalhados, lindos desenhos, duas largu
ras, a 1(5 e 1(5200 o metro.
Guardanapos de 4^ por 2|5000 a duzia.
j Estopa de linho para bordar a 500 o me
f> tro.
Bramantes de linho com 11 palmos di
largura a 1(5500 o dito.
Lencos b raucos e com barras de cor al
e 1(5200 a duzia.
Toaihas de fustao, qualidade superior,a
3(5 e 4)5000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchoadas, brancas e de c ores
2|5000.
Lences de bramantes a 2 Vende-so em barricas a 30 rs. a libra ; no ar-
mazem da ra do Amorim n. 60.
Foria desgrana!!
No6so Buarque vai-sc em-
bora!
Forte desgrana!
Ai! mana choremos!...
A justiga.
A o publico
Pede se ao amigo que tomou conta de. urna
bolea no aTO para leval-a estaco da ra do
Sol, contundo diversas mercadonas, como nao
encontrou o dono, traga ra da Florentina nu-
mero .14. Chales escocezes a 1(5000.
__ i outros muitos artigos que deixam dt
Alll8 ;ser mencionados e que se vendem coro
Precisa-se de urna ama : na ra da Florentina' 'Sual ^batimento
numero 34.
Burrinho
Vende-se um bonito
ra Direita n. 22.
burrin; a tratar na
t
Pranriiro
Ca-
tiiionio da Silva
aleante
Segundo anniversario
Mara Rita do Livramento Cavalcante e sua
familia, tendo de mandar celeorar urna missaf.;
por alma de seu sempre chorado e prezadoes-
poro. pai, sogro e av, Francisco Antonio da
Sd\a Cavalcante, no convento do Carino, s 8
horas da manh do dia 23 de-Maio, 2 anniver-
sario do seu passamenta, convidara a seus p-
renles e amigos pera assistirem a esse acto,
pelo que se'o l>a*tante agradecidos._________

"I"
Candi da Florinda de Senna
Silvioo Solireira, Feli.-iuina Sobreira e seas
Slhos, Marcolina Sophia doiNascimento e Maria
Bernardina de Senna agradecein atodas as pes-
soas que se dignaram aeosipanhar os restos
mortaes de sua prezada sogra, mi, ayo e irmi.
Cundida Florinda de -enna ; e de nooes:on-
vidam, como tambem os prenles da finada,
para assistirem a missu qiu^iisndam rezar qmn
ta-feira 23 do correntc.-stimo dia do seu pus
sameato, s 4 1/2 horas da madrugada, naigre-
ja de N S. da Penha, e por este acto de religio
e caridade se omfet'sam agradecidos.
i
Aluga-se o terceiro andar do sobrado ra
do Imperador u. 26 ; a tratar na iithographia
ruu Mrquez de Ol-.nda n. 8.
Aluga-se o 1- andar da ra de S. Jorann.
120, com .gu e gaz : na mesma ra n. 131, e a
casa 2 da travessa Pedro 1."
~Prcisa se de urna cosinheira : na ra da
niaoo. II.
Precisa-se de um c.iixeiro de 12 a 14 anuos
de idade : na ra das Pernamliucanas n. 28.
Precisa-c de um perito hodelo. aue en
tenda intn de borla romo de jardn^ para um
engenho i.roximo da va frrea ; a tratar na ra
1 ij f&Hpitfio n. 56.
Precisa se de
nos, com praii.a de
ga. ra lisa Pernumbucaiias e. 38.
PiTcisa-se de urna criada para varrere ar-
rnmar c::sa ; na ra Matriz da hoa Vista n. 9.
Ulll/i
taVci
caixeiro de 12 a 14 mi
erna; a datar na Cauun-
Uma seiihora habilitada prnpoe ^e a leeeio-
nar^m collegio-* e casas oarticulares as segum
le* niah'riiM : primeiras lelras, geographia, pia-
no e bordados : quem precisar pode dirigir, se
>ua veihade Santa Rna n. 89.
Pede-se aO Sr. Dr. Argemiro Alves A^ia
qje appan-va- no Pac da, atria n. 6', anu de
concluir aquelU transucco-
Manoel Antonio Plirao
Franciaoo de Azevedo Pilro a Jos Antonio
Pilro, (ausente) agradecen! do intimo d'alma
s pessoas que se dignaram conduzir sua ul-
tima morada o seu prezado irmo Manoel Anto-
nio Pdrao ; e de novo as convidam para-assisti-
rem s missas que por sua alma tnandam rezar
na malriz de S. Antonio, s 7 e 1/2 huras da ma-
nh, quartu'feira, 22 do corrente. stimo dia
do seu passamento; pelo que se confessam
rummamente gratos.
Antonio onralvew Affrm
Manoel Goncalvw Agr, sua irm, n.ulher, ch-
nhada, filhosesobrinhos, gratos a todos os mi
gos que asswtirim ao eninrro de seu prezado
irmo, cunbado e to, Antonio Gongalvi-s Agr.
de novo os convidam para assistirem as missas
do stimo diu que matidam -celebrar na igreja do
Espirito >anto, quaria feira 22 do correte, s 7
1/2 hoius da mauta ; coufessando so de'de j
gratos por mais esta prova de amizade e consi-
derado. ^
D. Carma de Sette Silva
Antonio Feli|ipe Siinfies da Silva vero do inti
mo d'alma agradecer a odas u* pesssus que se
dignaram acompanhiir sasliiaia Dorada o*
restos mortaes de sua sempre W-uiiirada npjsa,
'. Carma d selle Siwtfnnvid,. a-
mesiHM pessoas e a todos os seos amigos a as
Hstirem ai> missas do stimo da que lerao logjr
sexta-teira 24 do corrente., lelas horan da m-
nh, na igrejs da Madre de DeuS, por cujo acto
de relig.aoseconfess- eternamente grato.
retidos de alta novidade
PARA VE9MJJOSDE SEKHOEAK
Linho s pardos para [vestidos a 300 e 32
Sedas com quadros e listras de 1(5800 poi
800 rs.
Setins de seda, todas as cres.ide....
10200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 po
240 ra.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 c 80 rs
,Nons*ks, desenios novos de 240 poi
120 ra.
Cretonos claros e escures com Iindissimoe
desenh#ie de 440 por 240 rs. 1.800
PECAS!
Merinos d quadros, grande variedade df
padrSes, de 500 por 240 rs.
Mimes dos Alpes, de 640 por 240 rs.
pechincha!
Fuatdes de cor, de quadros e outros dse
nhoe muito lindos, de-- 500 por 160 rs
Sedas Felippmas, de 500 por 200 rs.
E multes outros teeidos para vestido,
em algodio, linho, 13 a sedas que se ven-
dem como o raesmo abatimento de 50 %
Coofeccio
Vestidos feitos do Caoemira ricamente
bordados de 805 por 5fi e 30$.
Ditos para armar le f6j 8(5 e 10(5.
Ditos brancos bordados em cartao, alta no
| tidaoh a 8& e 105.
Onaraeies de coJariuhoE e punbos par*
senhora por 1(5 e 1(500.
Capotas (preparadas na corte) de 20 po
9 10,5
Qollinbas e punbes para menino de 3 a
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para criancas, pm
5(5, 6(5, 8(5" e 10(5, e Jersey, casemira e
de brim.
Saias bordadas a 2(5 e 34.
Enxovaes para baptisado com collares ele
trico por 6(5.
Luvas de seda meio b"aco e qualquer ta
manho a 1)5500 o par.
dem idem de Escocia a 1(5 e 1(5500.
Sobretudas impermeaveis de borracha de
W e 04, por 30$ e 40.
Capas e pellerinaa de cachemiras ottoma-
na ricamente enfeitadas de vidnlhos a
255 e 80&
dem idem de renda, seda, damasco e
gurgurSo, tasto para phantasia como
para eonimodidade a 38 ; 40)5.
Velludos de seda e'algodSo de militas co-
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas heapanhoJas de seda, algo
dao e linho, com um metro de largura
Setins Macio de todas as cores a 750 e
bOOrs.
E multes ontro*-artigo* de confeecJ*
como sejam mantillet^s de blonds, sahidaf.
de bailes, lequea transparentes e de paan-
tasisj, e outros muitos mais, que se ven
dem com o mesmo abatimento de &0 |0
Para booteo
Casimiras inglesas com .duas larguras, da
3(4&U0 por 10200.
Ditas cor de caf e azul, de 2,5500 por
800 rs.
Cortes de seda paracoilete, de 12,5000 por
3^000 e 30500.
Ditos de velludo e fustao a 10 e 10200.
Meias inglesas -com fo de seda, de 120
por 60000 a duzia.
Paletots de 70 por 40000.
Camisas com um pequeo toque de mofo
a 10600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000 a
duzia.
Camisas mglezas co collarinhos e pu-
nbos, sem collarinhos e sem punbos a
360000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280, 320,
360 e 400 rs.
Dito branco de linho n. 6 a 10200 a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza, de 60
80, 100 e 120 a 40, 60, 80 e 100000.
Sobretudos impermeaveis de borracha, para
homens, de 700 e 800 por 300 e 400.
Ceroulas franceza, de 380 por 240000
a duzia.
Paletots de seda, completos de feitos d
casemira, malas para viagem, e boleas e
tapete e um completo e variadissimo sor-
timento de cheviots, casimiras francezas,
inglezas. pretas e de cores de padroes v
teiramente novos e que se vendem com o
mesmo abatimento de 50 [0 de seu valor
Uelalbos
Aproveitem a grande quantidade e
pelos precos, em sedas pretas e de cores,
gorgorSes, setins, las, merinos, zephyros,
(inhos, chitas, madapoloes e algodSosi-
nhos.
E multas outras pee-hinchas que s se
encontram aa
Loja das Estrellas
56, 58Ra do Duque de Casias56, 5fr
Bol^a e pulseira
Quem perdeu o< objeelos cima, dirija-se a
secretaria do Derby Clb, que dando os.signaes
e payando a de6pez'a dcste aununcio, Ihe sero
entregues.
Yutes*
urna rica mobilia de Jacaranda, muito elegante
e propria pan noivos, preco commodo; para ver
e tratar na ollicina do tenente Dionisio, no patee
do Paraizo.






!
i
REMEDIOS
LE ROY
PoouIit; em FFiUCt, ns tUEH'CH,
HE$P'NHA,-no BRAZIl,
onde $5c a/tc-.sstfcs orla Junl: di. ,ly&ite\
"
>
1 f

h

' ,-
Medica (o
constituate
Depi
(-nno
uratii
toda i
r.ieiii
jilidade
irato, e
para so se rurar E'-sa mixcaio expulsa rpidamente
os humores, bilis, Uuinofosvlscusos vi-
ciado.-- iiiileeUiit; iiu-illca o ugue e nipcde
as rei-nihias.
gPurn antes Lely
S Guidos s
4 BRMSi ajalos secundo a idade. cod-
vflm uspOCialm ':itc aas rtroleatiae
Ckrnlcas.
Piluls Le Roy
Extracto concentrado dios liquiUM poden..:' suilSti'.ui.-os.
para as pessdas (ue Hvcrenx, repu-
ioancia para os mir.a.nles lijildos.
Sii) inrallljK.-is cc^lra istlinm,
Vntarrho, Gtn, I!lii;iiui! sin,
'ti imt>r--H, l'lr^-r.s. Perita do
appetitr.iFt'brfiii, Canggst&es, .tfo-
lesliuH Oo FJmmdo. ttttpigeMs,
lrr.'.'llMr *IM(M''1. etC
NA SEfiEVEACLITrirT
qualquer pro.ln. lo que iiu lifur u uii'ipn*;u da j
Pifia COTTI. gsnro d sir. le Roy
Rna ntHVerro tu todas as phbmoa" '

<

eaaaaaa<
EXPOSliOll -^ IMi^lSTB
iilli lo ma mures Rtumunti
AGUAUVIH-A
E.GOUBRAY
mtmi'nmK
PltnnlnS par* e Waam cm? 'Win
aunntcnoM u veta, a acuit*,
MKOnio da peste e do ckotoa mor.
ARTIGCS RC0MMNMD3S
PERFUMARA DE LACTENA
/ lunt lilil Ktlu CllWJAH( JtilMt
GOraS OONGEHTRADAS pira im.
OUOCO m. btUti *at
EITII4IT
ICOS ACHAM-r. NA FAINC
pjuu P. m i'E^iiei. 13 nm\
m hrnmanat, amada*
i Amrica.
I........


_
Diarto de PeraambncoQuarta-feira 212 de Maio de 1889.
-

E' de admirar!!!
Os presos abaixo mencionados
I u a t o do L o u v r e
Um lindoVserte de vestido com bordado por 100000.
Um covado de batiste rauito tina a 40 ra. W barato.
Urna peca de esguiao de alg-dlo com 10 varas por 30200.
Urna rica colcha imitacao de crochet por 60000.
Urna prca de bico matizado por 20500 e H0OOO. S vendo. .
Urna duzia de camisas allemas por 350000. pechincha.
Um bonito corte de setineta com guaraiyto por 60500.
Um covado de la Amazonas a 440 rs., imitafao de seda.
Um covado de cachemira de listras, ou lisas, a 10200.
Urna sabida de baile um bordado a 10000.
Um covado do percate, coras iutas, a 00 rs.
Um covado de teoidos de fantazia, ultima moda, a 500 rs.
Um corte de casemira ingleza por 50500. barato.
Um metro de renda hespanhola, todas as cores, por 30000.
Urna duzia de seroulas de. bramante por 15o0u0-
Dm covado de linn matizado por 500 rs.
Um uch de 12, o. que ha de melhor, por 60000.
Urna peca de madapolao americano, com 20 varas, 60500.
, lm paletot de gorgurina, imitacao de seda, por 40500.
Urna linda colcha de damasco de algodao por 60500.
Um covado de zephyr, o que lia de bonito, por 200 e 240 rs.
Um espartilho cornaca com bordados a 50500.
Urna guarnicao de crochet com matizes por 70000.
Urna duzia de metas icglezas de 90000 por 60000.
Urna duaia de lencos, em .camas, por 20500.
Um covado de merino liso, duas larguras, por 440 ra.
Um paletot de seda palha por 11500.
Urna camisa de flanella .americana por 50000.
Urna peca de cambra ia v ictoria por. 20800.
Urna peca de bordado muito tino por 700 rs.
Urna peca de oambraia bordada por 40000.
Um tapete grande para sala por 130000.
Um covado de sargelim diagonal por 200 rs. E' do raelhor
Um covado de iustao branco por 360 rs. Sao bonitos.
Um par de luvas de seda, todas as cores, por 20000.
Um covado de cretone, cores claras, a 240 rs.
Completo snrti ment de regatas, punhos, collarinhos, entre-meioa, leques, ex-
tractos, bolsas, costuir.es para banh< Officina de alfaia te
Na roa Prnciro de Man;o n. 20
CASA DB
AMAR AL & C.
>




*

yv& esfriamento, gos&e, gatarrho, fysica
IXAROPE de HYPOPHOSPHITO de CAL
de GRIMAULT & C"
4|fper Fazendose uso deste Xarope, calmao-se os accessos de. toase, I
Idesapparecem os suores nocturnos, goza-se de um somno re-l
I parador, despertu-se o appetite, e o doente, augmentando suas torcas,
apresenta.o aspecto de quem gosa boa sade. s.mdicos recoramen-
do que se tome ao mestio tempo as Pastilhas petoraes de
[sueco de alace e agua de iourocerejode GRIMAULTe G",
i constituem os dois cal mai,tes mus inollensivos da materia medica, j
O* trmtPpa orau, que contem este Xarope, rBo da urna, baila, or da ;
a lea-So a marea la /soric i, o sallo e a rtua da aa casa.
Dtfuiti ta Pars, 8, Ra? Vivienne,
H-4mnmmmmm-\4
Machinas a vapor.
Mocadas.
. Rodas (Tagua.
Taixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravacao
Arados.

XAROPE
CONST'PAQF-S MOLESTIAS do PEITO
MTPHLOBISTICO BR|AM
PAIS, Pharmacia BlANJ, 150. ra M Rhroli, PARI8.
a* nHatirimaM mamau ae r*iM raoaatmaoao ha mata f XAjnoF* BBiAjrr cante o prnUcuMUs naitonlasm m*
nu imw aaraa con ir o* filman. CiaWlpMtU. Catauro
wMaraaa namcmfmmma. Deta-aa aslgu tunamil mtnnoim
|com a awuniAMn ban llalvel oo leronior:
PSITOS BM TODAJ 18 PRINCIPARE PHARI1ACIAS
MMm^mm^^awamafm-wmaaaaaafaamamaaamnamammmaMtmm
^100 OEElj.^
aeswscjs*'"
.....H'M'M!
sss
DE
Sixop de Chloral Pollet
E o caUmante por excelencia que supprima a dor prwrura
o marao tranquillo natural no* oasoa a
NEVIIALGIA GOTTA T1IIEVMA
TSICA &EBRES
Fabrica casa FRERE, 49, ma Jacob, PARIZ
*<**m**>**~^m*wmmmw*inw94M\9+aM%}\

a tu priactfaaa Ptaraacis Bthhm.
PEGHINGIAS MES!

u
59Ra Duque de Caxias59
ADMIREM



s


.

,'





Cortes de cretones. em cartao oom figurino e enfeitos, a 80uOO.
dem de oachimim bordadas, a 255000, sao de 405000.
Setim preto, a 10000, 10200 e 15800 o covado, verdadeiro Maco.
Gtpsdeneples prutos, verdadeiro Len, a 20200 o dito.
Merinos pretos, duas larguras, a 500, 800, 10000 e 10500.
Mantilbas pretas, a 10200, 3000 e 50000.
Casacos de cachiroira pretos, a 300000.
Fil bordado, a 800 rs. o covado, para veos e enfeitos.
Velludilhos de todas as cores, a 800 rs. o dito.
Zebras do cores, a 80, IDO e 160 rs. o dito.
Linons de cores, a 200 rs. o dito.
Tecidos diversos em cores, a 240 e 300 rs. o dito.
Fustoes brancos bordados, a 360, 400 e 460 rs. o dito.
Lindas setinetas, a 200 rs. o dito, aproveitem.
Creton.es magnficos, am, metro de largura, a 280 rs. o dito.
Chitas, bou sortimento,m cores firmes, a 200 rs. o ditc.
Rendas austracas para vestidos a 500 rs. o dito.
Cambraias bordadas, a 40^"O, com 10 jardas.
dem Victoria, a'20500 e 30000, com 10 ditas.
Madanolao superior, a 60000, com 24 ditas
AlgodSes nacionaes. a 30000 e 30500 com 20 ditas.
Ricas guamicSes de.crochet, a 70000 e 8000".
Toalhas de labvrintho para baptisados a 250000 e 300000.
dem grandes para rosto a 40000 a duzia.
Ceroul&g de bramante, a 120000 a dita.
Mcias ingtezas superiores a 30^00 e 50000.
Camisas inginas e francezas a 300000 e 360000.
Cortinados bordados a 60600 e 80000 o par.
Lcnccs de bramante a 10800.
Cobertas de ganga, deus pannos a 20800.
Redes superiores, a 100000, sao de 450000.
Pannos para mesa a 10100 e 10400 o covado.|
Atoalhados bord dos, a 10200 o metro.
Bramantes de algodao, a 700, S00 e 1^000 o dito.
dem de puro liaho, a 10600 o dito.
Casimiras em,cortes, a 20000, 30000 e 50000.
Sargelins diagonal, a 200 e 220 rs. o covado.
As veodas era grosso tem-o descont de 14
F.-NDICA0 BE SN08 B .BE0NZB
DE
LIZ D4 CRUZ MESQWTA
66rua do Baro do Triumpho---66
Tem para vender o seguinte:
Hahinas de cobre para fazer espirito de destillar e resillar.
Alssabiqaes de cobre do antigo e novo systema com esquenta garapa.
MerpenUnas de cobre e de estanho.
Carapucas de cobre.
Taixas, taixos e caldearas de cobre.
Buaba de todas as qualidades de repucho-, aspirantes c uontinuas.
Torne!ras de broezc e madeira de todos oa tamanhos.
Caaos de cobre, dejehumbo, c de ferro.
JBeparlideirns. passadeiras e escumadeiras de cobre c de ferro cstanhado-
Cobre em lencol e arruelas.
Sola 4ogleza e do Rio.
1'adiabas patente eide lapis.
de 1 libra at 110 arrol
arrobas.
baos
K muito outros objectos
ENUARREGAM-SE de qualquer .concert c obras do .ncommenda,
tindo presteza, parfeicSo.ipxegos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
%'K1WDE a praso on nharojOprn descont.
garan
wwwwir, ww*wwojomooooo
VINHO
OC OOOA OO PERO
O vnrs*, araaiaa-l qma ai expenmanuao dos boapnsai
f iiiipto faymcante oom euto an oombtUara "
i. SaallE voaa*.
StISaMaali aiaiiiinij< iii o* r cnwu
> mHO i! ai i
***
Na i
iloj .'.
MHM
am.oaOam.oo. o ox ~
WWIO#OOOOOJlllJIIli II W

.
grosso
PEREIBA
HAfiALHlES
lo
Usiicum ptU insaicurii di lygien i laSHil IraJ-
QUINA FERRO
ChloTose, Anemia, Debilidade
Pura d.a.s Febrea________
IVINHOS TIT.iD s OSSIAN HENBY
v | |
fi cti di caitmiM di Uiiitiaa ii fui*. &att cathiinco m fiema di fyatmaaa.
A fe i reunido, n'cslc i>rot>a arlo dos dous lonlcoepur excelencia, a QVHA I
leo raTi^io.'O'iH'iluie um precioso mfdlcamonlo eonlra a kloroar., *?* I
I i til ida*. Anemia, fiaras bramas, Cottatltuifaa /raaos, etc.
% PARS, BAIM O POUIINIBR, 43, roa d'Amslerdam. I
^k D|Ki* nos em P"p..irrlmi.i I FAN- M. da SILVA O. JW
SAUDE PARA TODOS.
PILLAS HOLLOWAY
i Pllula8 pui'ipcao o Sangue, corrigen! tolas as Jesordems de Estomago 9
dos Intiitlnos.
Fortalecem a saude das constituyes delicadas, e sao d'um valor incrive] paca todas as eruarmidudes
peculiares ao sexo femiuiio em todas as edades. Para rs meninos assim como tambem pa ss
pesaoas de idade avancada'a ata eficacia e incontestaveL
Gkm medicDu slo m aSVaa* rnente do Eslabrlecimcnto do ProCessv Hollowat,
78, N EW OXFOEsf STREET (antas M, Oxford Street), L05DKES,
E nodemse es todas a* Junam-M do universo.
LSJA 10 GABOCLO
Antigo estabelecimento de ferragens
DE
HERBEIRA 01MSAES & C.
H--Rua Duque de Cavias -86
fi&ratiDe 5ortimmto tteferragits, cutelar0>
c timbos muro* actgo^ a aber:
Cobre emfolha.
Ferro sortido.
Cimento Portlant
e outros marcas.
Bombas de ferro e bronze
Canos de ferro e chumbo para
encanamentos de alta presso
Machinas e vapores
para algodao.
Candieiros elctricos.
Foges econmicos.
Este estabelecimento fundado em 1851, tem na sua
longa existencia a garanta mais segura dar os que pro-
curar em honral-o com a sua confianca.
SEM COMPETENCIA
Descontos do costume
rartf a cura

caz e prompta das
Molestias provenientes de im-
( pureza do Sangne.
K" lima loucura andar a fazer expe-
riencias com misturas inferiores com-
j de drogas ordinarias ou.rfc; plantas
ligenas cuja eftlcacia nao 6 cqntlrmada
p sciencia, amqoanto croe amoiesUa
cada vez vai gaseando terreno.
, Laoceni inao, sem demora, de nm re-
medio garantido cuja efficacia seja acto
as.-iignaludo u inquestiouavel!
O Extka n i, Comj'osio Concentrado
de sai,- i-Ar.i:ii.na' de A vki cpnbecido
e recommendado pelos mdicos mais in-
telligentc-K dos paizes adiantados, ji
prante 40 anuos,
Centenas du mil har s de doentes
t r-ni colhido beneficios do scu emprego e
3~o outras tantas tustemunhas da sua
Icacis positiva c incomparavcl.
, rUWARADO PELO
DR. lllffaiaWM. & CA.,
l.oweJl, Mass., Fst.-Unidos.
useaaxo atitt,
Aluga-se
o pavimento terreo do predio silo rua do Boro
Josus n. 15, proprio para escriptbrio por ter gra
des, gabioete, etc.: a traiar aa mesma roa n. 4,
escriptorio.
Augmenta, Aformosea
E FAZ CRE&CER O CABELLO
com assombrosa rapidez.
Professora
Una senhora compelealemente habilitada,
prope-se a leccionar em col lefios e casas par-
ticulares as seguintes materia* : portugus,
fraacez, msica e piano ; a tratar na rua VbV
conde do. Alb.uu,uert,ue n. 20. __
Gales, palmas e rsas de jfdrilho.
Bicos de seda e de algodop com sea
vidrilho.
Aluga-se
o sobradinho no becco do Quiabo n. 64 (Afoga-
dos), caiado e pintado de novo, com quintal
grande, cacimba e diversos ps de fructeirasia
tratar na rua de Marcilio Dias n. t"6.
AlujSfuel barato
Rua de S. Amaro n. 14.
Baixa verde n. 3.
Becco da Bpmba n. 8 loja.
Baixa Verde DS..1-C.
Rua Visconde de itaparica n. 43, armazem.
Rua do Coronel Suassuna, quarto n. A.
Rua dos Guararapes n. 94.
Largo do Mercado n. 17, loja.
A tratar rua do Commercio n. 5, i- andar,
escriptorio de Si^va Guimaraes 4 C.
Ama
Precisa-sc de urna ama para familia ; na tra-
vessa dos Fcrreiros n. 6.
-Ama
Precisa-se de urna coinheira para casa de
pouca familia ; no pateo do Livramento n. 22,
segundo andar.__________________________
Consncinha
Esta mimosa walsa nara pianno composic&o
do festejado professor,Candido Filho, ^ta a ven-
da a 14Q0O o exemplar as seguintes casas :
i. JrauseRua Primeiro ae Margo.
Bento Machado Rua Nova.
Lenidas Rua da Imperatriz.
AzevedoBarao da Victoria.
Darte Imperatriz.
uleiiis.jto Moot de Seceorro
Compra-s canteilas do Monte de Soccorro d
qualquer joia, brilhantes e relo^ios; paga-*
oem na Praga da Independencia n, 22, loja di
reloj ooiro
Agostinho fk Iirmos
Collar de Ouro
Mantilhas de seda c.dpalgadao,
Contas lapidadas p*r vestido.
Franjas de seda com e sepnflj'idnlho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 3J000 e 4000
a duzia.
Bordados de camb. aia tap||U a 400 500'
600 .e.80re.a peca.
dem .com ,3 e. 1[2 metrofj de qaalqnef
Agnra a, l200.
Lencos de linho cm caJxinllas a 3JKXX)
dita.
Meias par homem, duai)4O45000.
dem para senhora, duzia a 45000.
Lindos leques transparentes de gasd a
3,5000 um.
Grande sortimento de porta-retractos do
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 45, 60 e
8.JO0O o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, do
25500 a 3iJ000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama
125000, 170000 de cores.
Ditos para janellas a 75000.
Pannos de crochet para cade ira- a 800 0
15000.
Ditos para sof a 25000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimento
a 45000.
Capel las com veo para noiva a 65000 o
85000.
Lindos enxovaes baptisados a 85 100 o
125000.
Toncas de setim para baptisado a 30, 40 O
55000.
Gnnaldas e ramos de seda, o que ha da
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 2fcXX) a peca.
Ditos de seda brancos e du ces.
Lindos ramos de flores a 40000 um,
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricantes*
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car*
ritel.
-* > sto cku Como nzessemos urna grande reforma cm o
nosso estabelecimento, tzemos tambem redc-
elo nos pregos de nossas joias de ouro, prata t
iriiluntes. Pedem a seus amigos e freguezes a
virem comprar lindps objectos com pouco di-
nheiro. i ompra-se ouro, prata e brilhantes em .Pastas a 15000 e 25000.
obras servidas, e paga-ae bem. f-oncerua;r Porta-lettras e porta-sedulas 20000.
le'.OgU, obfkz b Oatu o t*lt MA&aW;)La fcbOIBRTl
Homusm
P** 1LERY VMde-se en teda a oa'tji
Gosinheira
Precisa se de,urna, quu cosinhe com perfei-
^o ; na rua Duque de taxias n. 91, loja.
Boa morada
Alogamse tres casas com coromodos para
familia, no Arraial ; a tratar na rua da Harmo
nia, com Moreirada Suva & C
Cosinheira
Precisa-se de urna ama boa cosinheira, pa<"a
service e assisteneia, interna ; a tratar na rua
Mrquez de Oiinda n. 54.
Aos -amadores da boa
0 armazem central de gneros alimenticios
ruado Cabuaa.ii. lt. avisa que cheuou a seguo
da remessa do puro Saotarem ; a elle, antes que
se,acabe I!
THES0R0 DAS MUS VERDADEIROS
ggf Os enanradana ata axnridrdoa ropettasameme a examinnr rtulos de cada caixa e 9tao m alo tees a
diracyao, 533, Oxford Screet, sao lalaincaooca.
COLLARES ROYER
Electro-Magntico
Ditos "Callare* auodriDOs de ue li^ao" contra as
CONVULSES
S P1U FACILITAR A DENTif'j 8AS CREABAS
'OsCOLLARES ROTER.coni.ecidos h;i mala
lo 26 annos, sio os umcusquH preserva"
ealineut* a rreancas ds CONVULSS
' ujudando ao mesmo lempa a deniu;aa.
Para rv.tar aa Fulsifioafoas a aa ImitaaSea, ejn,ia-ee que cada
Citxi"'"i t'ta Hi'irC 1 da fidirici ,it ti'yeiii e o vei'daietro nome
PuGfiiilAdu CuiN||aS RO YA. Piarmaceuco, *o, rua Saint Mar Un.sm PARS
Engenbos
Arrendam-se ostengenjios Caoboeirae Bocea
da Malta da coman-a da Victoria, a Katar na rua
00Imperador n. SO, i.' andar.
Engenho
Arrenda-se o enuenho Arariba de Pimentel.
sito na comarca do Cabo, em trras de grande
fertilidade, movido a agua, tem todas as obras
ecessarias, casa rfe, viveuda e de.lavradorcs,
sement, etc. ; a tratar na rua Primeiro de Mar-
co n. 13.
Arquetes para chapeos o ehapelinas a
10500.
Lindas titas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20000 0
par.
Ditas de seda para creanca a 15000.
Dita para moca a 105OU o par.
Grande sortimento de jarros para toilette,
sanctuario e consollos.
Lindos lencos de seda, gosto moderno.
Grainpos dourados para segurar cabelloa.
Ditos ditos para enfeitar cabeca e segurar
chapeo.
Espartilhos para creanca a 45 e 40500.
Ditos para senhora a 45, 45500, 50000 O
65<>00.
Grande sortimento de sabonetes de 200 ti
10500 um.
Estojo com faca, gario e colher, proprio
para creanca.
Bengallas com flauta a 10500.
Meias de la para homens e senhoras. i
Linha* dnnrada pr. faser crochet.
Lidas fitas para lacha a 20, 30 e 4000b
o metro.
Lindos leques de setim para casamento.
Grande sortimento de leques de setim 9
de, papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 20000.
Lindos desenhos para talagarca,
Pinas carte.iras para algibeira.d 10, 2j,
i e 30500 urna.
Rua Duque de Caxias 103
Eng-ornmadeira
Precisa se de urna engocnmadtfira
Imperador n. 43. 2- andar
na rua do
\o eommercio
Tillllta-lMMl'
Os abaixo assigiiudos avi.-uin ao commercio e
ao publico em ge ral. que venderam sua casa
comuiercial em Timb-Asr, denaininada
Experiencia Queiu se julgar creuor flrm
Cesar & Irmo. queira presentar suas cotilas no
prazo de 30 dia-, no ;iovoado de Ba-Viag onde serao encontrados Outrusim, pedem aos
?eus freguenes ni ai raso de Iniuidar seus oebi-
tos, afim de evitar qtiestes futuras.
Timb-.^ss 17 de Maio de 1889.
Cesar 4 Irmao.
Engsaho
Arrenda-se o engenho lliacbo uintas, distan-
te legua e meia da esta$ao de TitBhjtass, boa
d'agua e de trras e tem t astanteslaTradoreo :
a entender-se com o proprietarip^o engenh
Bemfca, visiuho ao mesmo.
Cha verde fino
Alheiro, Fernandes & C, espeeialislas oeste
artigo vendem em seu estabelecimento da ma-
llior qualidade que vem ao nieiva*! e a rea.ho. e por preco mdico :
Vinhos de Pasto e F-gueira,. pro-, as para rtV
fiico e de superior qualrdade, j-eade-se no
mesmo estabelecimento, e por pre;o resumidj-
iu. "*
ssim.rcm, tambem uo m^sma estabeleci-
mento sr encontra superior cat Qjpido em pa-
cotes do 500 grammas, a 600 rs. ojpcote.
42Rua da Impera,**-4$
TELEPH0NE S. 475
CTJTatO me
1887
CALLOS
S CO'ICIDE RUSS0 3
1 E 5 SORICIDE RUSSO
I faaaaaaaaaaaatSaaW ^
2 imm. um *
StiriiioM, Callo* trt os aa*m *m aa, ata.
CURA INFALLIVEL
e aa. (Consultare o Proa-jar*
raaAlidi COTl&i, ai. fiaiiiri m laalaaj, j
: rJUM- M la O.-A *T.



Diario de Pernainliiico --Quarfa.-fe.ra 22 de VTaio de 1*89



8
Se sofres porpe queres
USA S COKVENCKR-TaJ-HAS
CURA K A R AJL
e
SEM DIETA
DAS
Molestias de pelle
SYPHILITICAS
Darthros, sarnas, ulceras antigs, im-
pingens, bobas, gommas, cancros, rheuma-
tismo e morpha.
Com os prodigiosos
XAROPE E UNGENTO
DE
Hydrocotile Cal asaos
Applicaclo fcilUso sem perigoEf-
fetos promptos, dieta razoavel.
Contra fados nao ha arrmenlos
Estes remedios s3o os mais commodos
do mundo. Envia-se gratuitamente, pelo
orreio, direccoes para uso d'estes medi-
camentos admiraveis.
Preco do ungento 15200 o frasco.
Prego do xarope 30000 a garrafa.
Proparados por Calazans & <.'. Phar-
macia Imperial, Bahia.
Deposito no Reelfe
Francisco Manoel da Silva &
Ra Mrquez de Olinda n. 28
-i,
C.
t
YUO e ULRQPE de QUIH A E FERRO
M aniaAULT 0\ Faea Parta
la JmU 4* Hril* < io-4*-J*ntirc
a auas proprtedadea tontease repa-
proparadoc proouiem ee me-
Utoraa rasullada quanUo eoipriado contra
ua. a hirrM a laaoorvhta. as daaor-
la iiatriiaaSo, s oalmbras 4o aato-
couaecutivas a eaaaa eiifermldades. o
tnapataCMmo eoulrai molestiaspiovemen te-
da paaraai de aanoo*. Excitando o api-c-tite.
BWIiiiiiIiipIo o organismo, e reeonstttu ndo os
asaos e o uuiue, o TIMBO XAROeE da
QUIMA PERRO da OBIMiULT a C.ieun-
otoaai ramda$n*nu as ereancaa debis a as
mocas paludas e anmicas, cortao oa Ugelroe
acceut tU reare, supprtmtm a tmor iat asas*
ai tuortt nocturnos. Sao da maior emeaela
naa Harrkar reoeies. facilillo a marcha das
eontaietcenfai frfictu t tuttento a* tUot.
im;>ica
hestra, reacios, caixinhas com
. par* en-Dca ; na livraria '
Malas de viajera
jara roupade senhora e de homem, propria de
amarte e caniialio de ferro, bolias, cnapelei-
-as. binculo:-, etc. etc. artigos muito bous e
Oaratos na livraria Contempornea.
i aixeiro
Precisa se de um caixeiro om bastante pra-
lica de molhados, que le fiador de sua conduc
la : no progresao novo iCapnnga)._______
Papel de forro
le sala, gabinete e corredor, esplendido 30rti-
nento na livraria Conie.niporanea.
i osinleira
Precisase de ama qoe cosinhe bem e nao saia
ra ; a tratar na ra do Cabug n. 14, primei-
ro autlar, de meio da at 2 horas._______
Cozinlieira
Precisa-se de unta ama que cosinne Dcm, par-
rasa de pequea familia, que durma em casa
dos patres; na ra Conde da Boa-Vista n. 24-F.
ponao de ferro
Peitoral de Cambar
0 Peitoral de Cambar est reconheci-
do como urna descoberta de magna impor
tancia para a humanidade soffredora.
Sao numerossimas as curas operadas
por esse maravilhosoro preparado.
I
? .
-V
XAROPEMCARACOES!
DE xVTTJR-E
Ha mit dtc.ncoer.ti anr.oa C'J P'MtOf a medicina, I
Jemal encontre remedio mait ?Mtcai ua o caracol
centra as irrltacti do pato.
f rjUSTIB. a loMpUler.
i .Jsl-.; Xarope. de sabor excellente. ? de una J
po-lero.sa efllcaca contra as frrfncrtea da(
Garganta e do P*lta, F'tiJ-tir*, Tit*r .
retirlde. Catarrha luuitouu Chrnir ,.\
Paaraasla MORE reit Salat-Ciprtt (Praap)
A. Oaznjne, Gu-u SaccaMor.
Km 'n-rumbacc ni' M. da 8H.VA te C-
Wk\\fkW*kW1*a1*amm0>\\
Em tempo
O bacharel Francisco Canuto Emenrenciano
jpede s pessoas de sua amizade particulares e
commerciantes. que neniiuma importancia em
dinbeiro ou mercadoria enlreguem a seu rilbo
Franciscc Canato. Elle e menor de i7 anuos, e
atisptou-se da casa paterna
BEBU FRERES
^instructores a Ham. Franca
Representado por Emilio Bu-
lln, engenhelro mechan>,
(PEttNAMBUCu) ,
Assenlampnto cmplelo pira enjienhos cen-
trses e Uzinas pelos processos os mais aperfei-
goados.
Moendas e represso mltipla.
Corte rannas vertical, syslema Bedu.
DilTuso. circulare ret-tlinlia. dito Bedu.
DilTu.-fto continua do bagado dito Perret.
Fornos para queimar obagaco da iliflusao,
dito Bedu.
Filtros mchameos a filtracao mltipla.
Turbinas centrifuga- (economa, limpcza e
trabalho rpido).
Em geral todos os apparelhos os mais moder-
nos e os mais aperfeicoados para o fabrico de
assucar.
N. B. 0 Sr. Emilio Billion fazendo urna via-
gem de 3 mezes na Europa, durante a sua au-
sencia dirigi asearlas e pedidos a casa Bedu
Frres a Ham, que fornecera pbnias, orcamen-
los etc., e por qualquer negocio urgente in'or
mar se ao Sr. Eugeue Chaline; 24 ra do Ctm-
mercio. Recife.
Quadros
x>m bellissimas oleographias, objectos para
adorno de na e para presentes, tudo encontra-
re na livraria Contempornea, ra i de Marco
lumero 2.
Qual Amos asthmatico, por mais grave que
aeja, cede promptamente ao uso do I cito-
ral de Cambar.
VENDAS

t
Jf+T

Vende re um cavado alasao cachito, andador
de baixo a meio; n tratar na ra Vida! de Ne-
greicos n. 142 .
rOLPTIl
SEM MAI
POR
.":::: m&ssax
X
A FALHA DA COUMlJA
(Continuac3odon. 113)
CAPITULO VII
% onladr de t-cors;isia
E como a Sr. de Chaniers lho agrade-
cerse muito confusa c ainde mais embara-
cada por tttcncoes que n3o consegtiiram
desTanecer as suas secretas repugnancias
elle respondeu-IKc :
O raais feliz de todos sou eu. Ah !
ae podesse fazel-a comprehender quanta
affeicao o quanto recooheci ment se con-
tm no meu coriicSo por todos desta casa!
Mamai, d.sse nessa mesma tarde
Greorgina Sra. de (haniers, fui muito
m para com a tua protegida. Ella ef
fectivamente a creatura mais habilidosa
que existe. Os teus ltimos vestidos sao
raaravhas, os corpinhos tm urna graca
extraordinaria. Mas tambero s to bella
que tudo te assenta bem !...
Lisongeira disse a pobre mSi, en-
iCantada com aquella meiguice fra de cos-
ame Aonde queres tu chegar?
Que a maiii bonita das minhas toilet-
tes incontestavelmente o vestido de ra-
milhetes que me fez D. Clotilde. Ojtro
da fui com elle Opera e todo o mundo,
-olhon para mim. Clementina urna des-
ageitada ao lado della Quizera que Clo-
tilde me fizesse um costume bonito para
d'aqui a das. No genero de que ella fez
para a moninn Grney. onsentes, ma-
nti'(...
Sem duvida, com muito prazer, mas
aob urna condicao, todava.
Qual 1
Que tu nlo ten has mais ciun.es de
Clotilde e que nao Ihe fa?as aquillo que
Ibe tizete urna ve.
Vende-se duas casas de joJo, sitas em
Sant'Anna de Dentro, sendo o ar o mais sautla
vel que ha em no^so- arrabaldes,tendo a estacSo
de SatH'Anna mui perto da via-ferrea : a tratar
ha ra Paulino i anura n. 19. 2- andar.
Vende se urna muito boa vacca tonrina. es
tan-lo prend de sete mezes. 0 motive da venda
por a.har se doente o dono e fer de retirar-tse
para Eurcpa ; qiiem qaizer compral a dirija se
r coctiP'ra junte e otaria do Sr, Bearmino no
cae> do Capibaribe.
Vende-se
duas vacca.- com crias novas, qualidades boas,
e urna garrota tourina. sendo as duas tima tra-
ca>la e a nutra da trra na estrada de Jn&o de
Barros, uivc-roa n. 20-A. junto acapella. Scom
a vista.
Vinho particular
No armazem da ra do Amorim n. 60. vende-
se o que poiie haver de melnor pelo mdico j.re-
co de 74000 o garrafio de tres caadas, vol tan-
do o casco.
Loja de barbeiro
Vende se a da ra de Marcilio Di;i- n.
tratar na me^ma.
que
fui
Pois se acabo de dizer-te
m... porque me arrependo.
E nao proceders mais assim ?
Como queres que eu nao soja b^a,
boa, boa, com urna mSi como tu ?
No dia seguinte a Sra. Chaniers levou
novamente sua flha casa Anatole.
Com grande contontamento sen esta
mostrou se graciosa, sem caprichos nem pa-
lavras speras ; teve at para com Clotil
de palavras encantad' ras, que impresaiona-
ram deliciosamente o coracao da orphS.
Visto que mamai a estima e inte-
ressa-se tanto por si, disse-lhe ella, esti-
mal-ahei. Quanto a minha toilette icar
prompta leve-me casa para fazermos i
a ultima prova. Ser sse um meio de
conhecel-a melhor e de affeicoar-me mais
depressa a si...
Oh minha senhora !... redarguio a
moca maravilhada, ainto grande prazer
vista das suas boas disposicSes para
commigo O meu coractb pertencer-lhe
ha quando qnizer, como j pertence se-
nhora sua mi.
Urna vez, duas vezes Adelia levou sua
fi ha ao salSo de prova e nao amente o
moderno procedimento de Oeorgina nao
se desmentio, mas at urna especie de af-
fecto caprichoso succedeu nella ao odio
que expreimentara a principio por Clotilde.
Achava Ihe um gosto tao original como
firme, e alm disso muito habilidosa e an-
da mais Kjmpathica.
Ella agrada me, dizia Georgina a
Adelia, tanto quanto deaagradou-me da
primeira vez que a vi. E' p-eciso man-
dar fzer por ella todas as tuas toilettes de
casamento, mamai.
As suas toilettes de casamento!
A Sra. Chaniers estremecen at o fun-
do das entranhas, ficando muito paluda.
Georgina percebeu o movimento e apres-
sou-se a accresceutar:
Far-lhe hei um bom presente nessa
o^casiao. O que pode ella precisar?
De tudo, pois szinha o mundo e
nlo possue seno aquillo que ganha na casa
Anatole.
Oh vendo-a ,hei de saber fazel-a di-
zer o que mais Ihe agradara.
Ser preciso muito tacto, Georgina,
porque ella tao altiva quauto pobre.
Nao tenhas receio, mamai. Sei usar
de tacto quando quero.
Na noite de um dia em que a moca ha-
via novamente insistido para que Clotilde
Ihe levasse em pessoa a sua toilette a
Belleville, Roberto fui esperal a no ponto
habitual, calcada do boulevard Hansa-
mann.
Apezar da alegra que sbitamente in-
MAIS BARATO
\a Loja das Lisiras Azt.es *:
A RA DUQUE DE CANIAS N. 6F
Vende-se fazendas finas mais barato
dase descont a quem comprar de 2Ol>0O
para cima, troca-se as fazendas vendidas,
se por qualquer motivo nao f6r'de muito
agrado para quem foj" comprada e vende
pelos seguintes procos:
Cachemiras lisas e com listas de
seda de 1 ndas cres, a ld400.
Merinos de duas larguras, a 440 e
800 rs., qualidade superior.
Teeldos arrendados .cor de creme com
matiz com duas larguras, a 600 rs.
Fazendas de phanUsia c lindas cores
a 40U e 500 rs.
Teeldos de linho, lindos padroes
grados, a 200 e 240 rs.
Zellros lisos e de quadro, a 80 e
100 rs.
Metlns de Mco branco, preto e de
todas as core* a 7f>0 e 8<)0 rs.
Setlns de quadrinhos, a 900 rs.
Aledas lavadas branca e de cores ca
ras, a 1*400.
Ciazes de seda com fios prateados a
1(>000.
Cortinados de crochet, em peca, a
900 rs.
Cambralas bordadas brancas e de
cores, a dm ? a peca.
Cortes de vestido bordados, brancos,
para noivas, a 160000, 18(5000 e 20AOO0.
VOS para chapeo preto, branco e de
qualquer cor, a 15U0.
Crep inglez para enfeitos de vestid' s
a 10200 e 200110.
TECIDOS MAIS RABATOS
Percales e chitas claras, finas, a
18 '. 200 e 240 rs.
Cassas de cores finas e seguras, a
120 e 240 rs.
nor ni de llstras aznes muito lar
gos com 20 varas, a 60000, a peca.
Margelln finos, a 160, 180 e
200 re.
Crinolina, qualquer cor, a 400 re.,
o metro.
t.uardanapos superiores a 10800 c
20000, a duzia.
Atoalhado lavrado, lindos dezenhos,
a 10iKX).
Bramante de 4 larguras a B40, 800
e IdOOO, o metro.
Toalhas acolchoadas e felpudas com
listas de cores, a 44000 e 60000, a duaih
Bicos brancos franeczes, a 6X>
e 800 re., a peca.
Blcos finos, brancos, eremos e ma-
tB*dos, a 20010, a peca.
Slelas a 240 re. a dtizia, cobertas a
400 r.
I.livas de seda, bordadas, brancas,
pret sed* cf)res, a 20000.
aLeqaes de papel, a 500 re. e trans-
pai entes, finos, a 20000.
Leques de pennas o que ha de me-
lhor. a 50000 e 601100.
Jabonete grande de perfume agra-
davel, a 50< re.
Extractos finos francezes e inglezes
a IdoOO e 20tX)O.
Bespertadores americanos, a 70.
Mosquitelros americanos com ar
macao a 100000 e 120000.
spartllhos americanos e inglezes,
a 10000, 50000 c 60000.
Capas de vidrilho e rendas, a 250000
e aouoo.
3 maUat> fizpn^aa qne se d por todo n
preco na.
Loja das Listras Aznes
*!'i iai'i "H
Hodie inihi eras tibi
O Sr. Francisco B-poso Falco, 3-oflicialdo.
coneio, nao quer restituir os movis nem pagar
o valo.- dos mesmos, ndo se lenibrando que esta
transaeco desde que foi demettido, tal vez nao
esteja muito longc para ficar no estado que j
este ve.
BMa^mmansan
vadio a orphl vista do filho de Pedro,
o seu coracao apertou se singularmente.
Nunca Roberto se apresentara com ar tao
triste, to preoecupado.
O que tem voc ? perguntou-lhe ella
inquieta.
Estou muito triste.
Voc, Roberto. Ah meu Deus O
que ?
Urna situacSo que dora ha longo
tempo e que me desespera.
Nao pdde confiar-m'a?
Sin, porm ella fal-a-ha tal vez sof-
frer.
Pareca a Clotilde que lho cravavam um
punhal no coracao.
Porm era muito corajosa; dominou r-
pidamente a ddr aguda que a pungia.
Eu, disse ella, como posso soffrer
por si ? E em todo o caso, Roberto, que
importa a minha ddr, se ella pode attenuar
ou consolar a sua ?
Nao falle assim, eu nao teria mais
coragem de dizer-lhe ooma alguma. Voc
um anjo!...
Haviam tomado o caminho mais longo
desta vez, porque a noite estava particu
lamiente bonita e fresca.
No co brilhavam as estrellas, muito pu-
ras o luminosas.
A torre de Santo Agostinho, defronte
da qual haviam chemjdo quasi inconscien-
temente, ergua so como urna grande man-
cha branca sab a luz clara e serena da
la. 0,
Pe'a primeira vez Clotilde apoiava a sua
maozinha aveliudada no braco do mance-
bo, dizeudo-lhe :
Tomemos o boulevard Malesherbes,
nao acha ? Sentar-nos-hemos n'un banco
e convesaremos.
Roberto nao se fez rogar, e elles encon-
traram de facto, defronte de um grande
palacio fechado, um banco situado na parte
obscura da larga via, looge dos raios in-
discretos e abrigado anda mais pelas
grandes arvores do parque Monceaux.
Agora, disse Ihe ella quando se sen-
taran) ambn, preciso contarme muito
francamente o que tem.
Elle coitiecou entao, comquanto lhecus-
tasse aquillo horrivelmente ; mas aquella
amiguinha encantadora, tao grave e tao
assizada, o que poda elle eccultar ou mea-
mo dissiinular ?
Recordase, querida Tilde, disse-lhe
elle, aps tan grande esforco, de ter-me
contado utn dia tun sonho que teve?
- Tai vez; mas repita alguma cousa
desse sonbo. Tenbo tido tantos desde que
o conliev" !...
Voc "vio meus filhos em torno de
AO
Convite
55
s familtas
Pede se attencSo para os pregos abaixo
mencionados :
Cambraia com salpicos a 40000 a peca.
Rendas hespanholae a 10 o covado.
Madapolao americano a K0, 70 e 80000.
Renda da China, novidade, a 240 re.
Amor da China a 200 re. o covado.
Zefiros a 160 e 200 re., cousa chic.
Espartilhos, grande sortimento.
Guardanapos a liJtiOO a duza.
Capas para senhoras, novidade.
Fust5es brancos a 400 e 500 rs. o c>
vado.
Linn bordado a 800 re. > aovado.
Toalhado para mesa a 10 o metro.
Esguiao pardo a 400 rs. < covado.
BabadoB e ntremelos, grande sort
ment.
Colchas muito bonitas a 20000.
Enxovaes para baptisados, finos.
Merinos pretes e de cres a 500 rs o
covado.
Cortinados para cama a 60000.
Las a 240, 320 e 500 o covado.
Luvas d. seda a 20000.
Crinolines a 400 re c metro.
Cambraia branca a 20800 a peca.
Grinaldas para noivas.
Setns de todas as cores a 800 rs- o ce
vado.
Cortes d cachemira, c usa chic.
Sargelins de todas as cores a 200 rs. t
covado.
Collarinhos e punhos grande sortiment >.
Cretones para vestidos a 320 re.
covado.
Toalhas felpudas, grande reduccSo en
precos.
Camisas inglezas com e sem collarinht
Mantilhas pretas.
Brins para roupa de criancas.
Setins de quadro, em cortes, gostos no-
vos e prests commodos.
Batistas a 120 re. o covado.
Cretones para coberta a 500 rs. o co-
vado.
Tecidos arrendados para vestidos, cou-
sa chic, a 400 re. covado.
Tapetes grandes e pequeos.
Bramantes 1 sos e trancados a 800. 10
e 10200 o met o.
Alm do que fica mencionado, temos
mais outras pechinchas que s vista se
pode acreditar.
Da se amostras aem penhor.
55-RA DUQUE DE CAXIAS &
FER.VtMIESDEAZEVEDOIL
Vende-se
um estabelecimento de molhados, dos melhores
em retalho ra do Bangel n. 33, c urna cochei-
ra d" vaccas taurinas especiaes, sendo duas com
duas bezerras, e urna com seis mezes de barri-
ga, e um cavad:* andador ; garante se a chave
da casa a quem comprar e da-se a freguezia pa-
ra o leite : a traar na roa do Bangel n. 33. A
causa deslas vendas o proprietario ter de reti-
rar-se para Europa.
Remedios homeop-
ticos
Vende-se por menos de 30 ''/O do preco desta
cidade, urna ambulancia homeopathica, viuda
de Hambnreo nelo vaor Campias, da casa de
Kan tute, mui propria para o interior da pro-
vincia, pela variedade dos remedios, em viiiros
de esmeril fino, com 30 e to grammas de reme-
dios, de alta e haixa dyn.
Alcool de 60 e 80 gr., opodeldoc de Bhus,
Biel, Sulf, rnica, Rata, etc.
Tint. de rnica calendule, vidros sortidos de
10 a 200 grammas e rolhas de cortica.
Carteiras para algibeira com 40 tubos de re-
medios. 0 motivo da venda para quem man-
dou-se vir estes remedios, deliberar ir para Eu-
ropa. Para velos e tratar, ras Duque de Ca-
xias, loja de ferrairens n. 46.
A Revoluc.o de 48
%' ra lauque de Callas n. 418
NAO CREIO QUE HAJA COMPE-
TENCIA DE PRECOS
Neste muito acreditado estabelecimen-
to de fazendas finas e modas, como j
teem provado aoa seus freguezes, que ven-
dem por menos 30 [ do que em outra
qualquer casa, continuara a offerecer as
mesms vantagens. .
Merinos de quadros e lisos a 200, 240 e
280 rs. o ce vado.
Seda alsaciana (fantasa) padi'Ses escolhi-
dos a 280 rs. o covado.
Zefiros de quadros modernos a 120, 140,'
200 e 240 rs. o covado.
Cachemiras lisas e de quadro (combina-
cao' a 320 rs.
Organdis (fazenda de fantasa) a 400 rs, o
covado.
Nanzuks muito finos de 120 a 240 re. o
covado.
Algodaosinho muito largo e bom, a 40000
e 50 a pessa.
Fichs de la de todas as cores de 10,
10500 e 20 um.
Cretones claros e escuros a 160, 200 e
240 re. o covada.
Leques transparentes a 20, e de papel a
500 rs., para acabar.
Lindos cortes em cartees com aviamentos
a 60, 80 e 100 um.
Camisas de meia (pechincha) a 10 10200
urna.
Toalhasue cores para mesa elstica 50
urna.
Camisas francezas de linho puro de 40
por 50, urna.
Brim branco n. 6 a 10600 a vara.
Madapolao americano com um metro de
largura a 60 a pessa.
Brins de Iinhos de cores finas e garantidos
a 600 rs. o covado.
Bramante trancado duas larguras a 400
re. o metro.
Atoalhado de linho a 10500 o metro.
Cortes de fustao para colete a 10 e 10500
um.
Toiletts para baptisados, muito finos a 100
e 120 um.
Espartilhos de couraca a 40 e 50 um.
Cachemiras de 1S pura, claras e escuras a
20 o cuvado.
Setins de todas os cores a 800 re. o co-
vado.
Cortes de cachemiras finos a 40, 50, 60,
70 e 80 um.
Lencos de cores, imitaco de seda,
10800 a duzia.
Esguiao de algodo, duas larguras,
30200 a pessa.
Colchas de crochet com palmas de cores,
para noivos a 100 urna.
Capellas com veos a 80 urna.
S na Revoluto de 48
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
Vende-se
um bom estabelecimento de molhados, bem afre-
gnezado. pronrio para principiante por ser de
poaco capital : a tratar na estrada lo Arraial
com Moreira da Silva & C, on no Eacanamento
com Antonio Vaeques do Carvalho.
W1SIT
Royal Blenil marca YIADO
Este excellente Whisky Escocez pre
ferivel ao cognac ou agurdente de cana
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Royal Blend marca Viade
cujo nome e emblema sao registrados par>
todo Brazil.
BROWNS % C, agentes.
Carvo
Vende-se na padaria de Mello Riset a 406
rs. a brrica ; na ra larga do Rosario n. 40
m
adormeci"
si, abracados ao seu pescoco,
dos nos seus joelbos.
Lembro me .'...
E disse-me mais: < Eu fazia parte
da sua familia ; sua mulher estimava-me.i
Recordme sim, continuou ella sen-
tindo ao ouvir as ultimas palavras sua
mulher > o coracao bater-lhe como um re-
logio ao qual se tira a pndula.
Elle continuou tristemente :
A minha ddr, o meu desespero pro-
vm disso!...
Ella ergueu para elle os grandes olhos
da cor do co.
Da circunstancia de fazer eu parte
da sua familia? perguntou ella.
Ah desgrar admente, nao, ao con-
trario. Mas minha mi mdicou-me a es-
posa que me destina!...
Clotilde nunca permittira-se um deva-
neio, um sonho quanto posse de Rober-
to ; a ambicao nao havia resvalado pela
sua alma de anjo ; nunca descera tal vez
ao fundo do coracao, e continuava a deno-
minar affeicao fraternal ao sentiment ab-
soluto, profundo e exclusivo que o pevoa-
va... Apezar disso pareceu-lhe que a ca-
beca esvasiava-se-lhe; as tmporas lateja-
vam-Ihe dolorosamente e o rosto cobria-
se-Ihe de copioso suor fro.
Elle casauo!...
Ella havia fallado de sua mulher como
e falla de um sonho, sem deter o penca-
mente na possibilidade de tal cousa.
Sem falla, quasi sem respiraco, a mo-
ca ficou paralysada durante aiguns minu-
tos.
Roberto continuou:
Disse-lhe : minha mi!... Enganei-
me, a que escolheu me minha futura es-
posa nao minha mi. Minha verdadeira
mSi raorreu ao darme a luz; entao a ir-
mS de meu pai, comquanto muito moga
naquelia poca, e a despeito de extraor-
dinarias desgracas que mais tarde assalta-
ram-lhe a existencia, substituio para mim
aquella que j nao exista. Mas com que
coragem, meu Deus!... Nunca, nem mes-
mo a voc, minha querida Tilde, poderei
dizer o que eram o seu amor, a sua ter-
nura os seus desvelos de todas as horas.
Ai de mim! essa mi to perfeita, viuva
na aurora da vida, nlo teve nunca 8*en3o
urna fraqueza neste mundo: fr*nlha nica
que Ihe deixou o marido, que eHachorava,
adorando o sem pre.
A orph tivera tempo de dominar a mys-
teriosa, a immensa dor que invadira-a s
primeiraa palavras do filho de Pedro.
Intrpida, fizera appello toda sua
eneiga :
E com sua prima que sua tia quer
easal-o, nao verdade, Roberto? pergun-
tou ella meigamente.
Sim, com ella. Mas se voc sou-
besse que ndtureza ingrata, secca, spera,
egosta ella tem Da mulher que povoou
os meus sonhos. de adolescente ella nao
tem absolutamente nada. E'-me antipa-
thica ao ultimo grao !...
Dcteve-se, angustiado, hesitante, des-
esperado ...
'. lotildc, silenciosa, nao tinha foscas pa-
ra responder-lhe.
Oh sim! continuou Roberto, ao
cabo de alguns segundos, nao posso con-
formar-me com a idea de tomal-a por com
panheira, ou de fazer della a mai de meus
hlhos sobretudo...
Interrompeu-se novamente.
Um grande tremor agitou todo o corpo
flexirel da infeliz moca, cujo coracao des-
pedacava-se.
Estou com fri, Roberto, murmurou
ella. Vamo-nos embora!...
A sua voz era to plangente, to meiga,
que o mancebo (evantou-se de repente,
nao pensando mais seno nella, esquecen
do tudo.
Querida Tilde, murmurou elle, voc
est com uuas roupas muito leves talvez
e debaixo destas grandes arvores a humi-
dade da noite fez-lhe mal. To egosta
sou eu que nem pensei nisso. Quer o meu
sobretudo ? aminhando pelas ras deser-
tas ninguoiu a ver...
Nao, obngada, andemos um pouco ;
o exercicio bastar tne-ha.
Elle quiz conduzil-a para a avenida de
Villere.
Estou fatigada, disse ella. Vamos
por Mtmtmartre.
Elle chainou um cocheiro.
O que est fazendo ? perguntou Clo-
tilde.
Vou tomar um carro para leval-aat
o alto da ra Lepic. Ahi dasembarcare-
mos, para que nao nos vejam chegar jun-
tos porta de sua casa.
A moga quiz resistir, mas o mancebo
impellio a quasi forca para dentro do tia
ere, que aeabava de parar
Logo que ella sen ou-se elle fechou as
vidracas e envolveu-lhe o pescoco com um
lene de seda branco que trazia na algi-
beira.
Fica melhor assim ? perguntou elle
quando o carro comego'i a mover se.
Ella, encantada com aqueiles cuidados
delicados, com aquellas deliciosas alten
coes, senta o seu pobre coracao ^Lente
prestes a exp oair e a fundir-se.
Sim, siin, dase ella muito baixo,
obrigada.'...
A LUJA MAIS MKATKMA
PARIZ NAMERICA
AZEVEDO, IRMaOA .
16Ra do B. da Victoria16
200 Tdephane200
Tendo recebdo directamente da Europa
grande L>>ortimento de fazendas e modas o
^ue ha de mais novo e precos sem com-
petencia.
A saber :
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de 13 e la sem.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 10200.
r.noline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com 10
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 10500.
< hachemiras com 2 larguras a 800 rs.
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000.
Madapolao trancado a 90000 a peca.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiseiro a 75000.
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichas de l e seda 10000.
Brins de linho cies fixes a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50000.
Colchas de fustao a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado a
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10500.
Renda de l, preta, para quaresma.
I ano verde para bilbar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro de sala
a 10000.
Camisas de flacella a 50000.
Cortinados de crochet para cama a
100000.
Chitas de cores a 200 re.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cres a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
GuarnicSes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com eres.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de sol.
Setineta para coberta a 600 re.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fustn de crea.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200
Leite puro
Na estrada de Joao Fernandes Vieira.'sitio lo-
go depois das casas novas da direita, vende-st
todos os das leite puro de vaccas tourinas e da
trra, garante-se a qualidade do leite.___ _____
Pao eenteio
Mello & Bisel, avisam ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-feiras, tem este sa~
Dorcso pao-; na larga do Rosario n. 40.
Para jornaes
Papel formato Diario, 300 foraas 7*500
Dito dito Jornal, 400 fotbas S4000
Dito dito Provincia. 400 folhas UM
Vende-se na fabrica Canas.
Superior queijo do Serid a
1#500 o kilo
S no largo do Mercado n. 12, Gomes Ferreira
4 C. Succeisores.
f
V

i

Elle tomara-lhe a mao, que apertava de-
moradamentc, ternamente.
Depois insen8velmente, forcou-a a dei-
tar a cabeca no seu hombro e conservou-
se entao immovel, sem pronunciar urna
palavra, comprehendendo que sem move-
rem-se os seus labios os coracSes de am-
bos fallavamse, adoravam-se, nao tendo
estado nunca to perto um do outro co-
mo naqttelle minuto de silencio, de reco*
lhimento e de desespero.
No alto da ra .Lepic o carro parou.
Roberto pagou ao cocheiro e caminhoo
ao lado de lotilde.
Um dos lados da calcada estava merga-
Ihada em escuridS" profunda.
A alguns pa80S achava-se a casa em
que morava a rapariga.
Escate, disse-lhe elle de repente,
nao a deixarei esta noite sem ter-lhe con-
fiado o segredo do meu coracao. Nao amo
minha prima, sinto que n-) a amare nun-
ca, porque todo o meu ser est cheio da
imagem de urna outra, que adoro, e a
quem nicamente quero dar a minha vi-
da!...
A infeliz moca sentio as pernas fra-
quearam Ihe e ao mesmo tempo como que
urna benfica aragem do co invadira-lhe
a alma.
Roberto murmurou ella desvairada,
calle-se !... Nao deve contrariar ou des-
guatar aquel a que o criau o que tSo boa
tem sido sem pre para voc...
Ella consagra me umaamisade quasi
to grande como a que tem por sua tiiha,
estou certo disto .'... E quando souber que
affeicao santa, exclusiva, eu experimento
por voc, minha querida Tilde; quando ea
Ihe disser que s voc fez-me bater o co-
racao ; que sem voc a vida sdr-me-hi;; um
fardo demasiadamente pesado, ella mui-
to perfeita e muito boa para que consinta
na minha mfelcidade, talvez na minha
morte !...
Oh que alegra e que dr me causa,
meu Roberto !.. Eu tambera diant; das
suas palavras, leio na minha alma, onde
ainda nao havia descido ; comprehendo,
pela primeira vez, adiviolto o que voc e
para mim, meu querido amigo !... Tudo!...
A luz, a vida, a felictdade!... mas ao mes-
mo tempo, que desgosto sinto!. Por mi-
nha causa urna seuoora, boa entre todas
e que o estima como^ tilho, vai soffrer....
"r minha causa, urna familia ver destrui-
do o seu sonho mais querido e talvez se
desunir.
L

(Continuar-tc-ha)
Typ. do i**w ra Duque e Uixias a. tf.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHWLJ1DXU_DDOAE4 INGEST_TIME 2014-05-22T00:21:48Z PACKAGE AA00011611_17255
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES