Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17251


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I
PAILA A CAPITAL E LIGARES OVftl! XA SE PACA PORTE
Por tres mezes diantados.
Por seis ditos dem.....
Por rim anno dem.....
Cada numero avulso, do mesmo dia.
60000
120000
23*000
100
t-ESERA 17 BE MAI0 DE 1889
^i
PARA DENTRO E FORA DA PROVEICIA
Por seis mezes adiantados.....*......... 13*500
Por nove ditos dem.....'........... 20*000
Porum anno dem. .. ............. 26*000
Cada numero avulso, de dias anteriores.......... *100
DIARIO DE PERNAMBUCO
Trcpriedade de* Manoel 3fyueirca de Paria # ffill/cs

TELEGRAMMAS
:::::: ?a:i::::. r; :;:::
RIO DE JANEIRO, 1G de Maio,
horas da tarde.
:
Na Cmara dos Depiados forara em
sessSo de hoje eleitas as diversas commia-
s~es, marcadas no regiment.
Consta que o conselheiro Goncalves Fer-
reira tomar part na discussao da inter-
pellacao sobre o contracto do emprestimo
de Minas Geraes, defendendo o sen acto.
Foi declarada sem effeito a nomeacao do
bacharel Miguel Kunes Vianna, para o lu-
gar de juiz municipal do termo de Leopol-
dina, em Pernambuco.
SE?";: SA AGENCIA HA VAS
LISBOA, 16 do Maio.
Falleceu i
prietarie do
fe.
i Sr. Eduardo Coelho,
Diarij dt Noticia* de
pro-
Lis-
PARIS, 16 de Maio.
Os ministros residentes em Paris, das di-
versas repblicas da America do Sal, v3o
offerecer sabbado um grande banquete ao
Sr. Tirard, presidente do conselho de mi-
nistros e a seus coilegas.
BERLIM, 1G de Maio.
S. M. o Imperador Guilherrae recebeu
ante-bontem a deputacao de grevistas de
Westphalia e em seguida ordenou um in- Como as roelas, cora o- rebordos salientes, nao ios-Ayres para conferenciar com o presidente
r taodcriam sem pengo pausar por cima dos railes | da repblica,
querito que ter lugar em conscquencia dos|qUe cocontrassem travessados no seu caminho
8ncce*so8 da erve forS030 >nleiromPeras vias nos pontos de cru-
snecessos aa greve. Kament0 e para evllar 0 descarnlamento das
. .... m rodas, collocam-se. defronte das interrupces,
Agencia Havas, filial em Pernambuco, j contra-railes, ou pedagos de rail.

16 de Maio de 1889.
INSTRUYO POPDLAR
AS GRANDES IWE^flES
ANTIGS E MODERNAS
AS
Sciencias. industrias e artes
POR
XIV
O vapor
(ContinuacSo)
Pre%erva-se a estrada dos effeitos da chuva e
da agitagiio continua com urna carnada de mate-
riaes permeaveis, chamado ballasto (areia e pe-
dra miuda), o qual deixa passar as aguas da
chuva e escoarcm pelos planos algum tanto in.-
diados da estrada. O ballasto faz tambera as
vezes de almofada e amortice as commoges que
experimentariam os wago.is. E' sobre esta ca-
rnada que se fixam os railes, ou tiras de ierro
so as quaes andam as rodas dos carros.
Os railes assentara sobre as travessas, que sao
travs col locadas sobre o ballasto, e tem por lira
assegurar a eftabilidade do caminho e tornar
solidarias as duas lindas de railes.
O rail de um s rebordo, pode terminar infe-
Xo caso de tnudangas de via em que neces
sario fazer entrar, como se quizer, o comboio
em um on outro de muitos ramos de bifureagSo,
usase um apparelho mais complicado, chamado
agulhas : sao pedagos de rail, agucados al a
ponta, e movidos por urna alavanca, os quaes
vem applicar suas extremidades de encontr aos
railes da via que se quer desrarregar. e que
fazemj-esvalar as rodas dos wagons para a outra
via que o trem ha de seguir a partir do ponto de
bifurcaeo. Um empregado especial esta incum-
bido de imprimir as agulhas o movimento que
convem para fazer passar o trem de urna para
outra via.
As chafas rotatorias tambem tem por objecto
o operar mndancas de via. Sao discos moviveis
os quaes assentam em um eixo de ferro, e tem
na face superior pedacos de ralles destinados a
continuar duas porcOes de via interrupta.
0 machinismo das chapas rotatorias 6 muito
simples. O prato superior, qne tem em toda a
circumferencia um circular, gira em torno do
seu centro.
O rail circular apoia se sobre urnas carretas
que rodam entre elle e outro rail circular infe-
rior, fixo no fuudo do fosso. Estes railes cha-
mam-se circuios de rotacao ;
uita perfeicao para que as
Ugum lano cnicas, possam
calo.
Como as chapas rotatorias sao muito caras,
substituem-se algumas vezes por carros que cir-
culara em vias transversaes, e sobre os quaes se
icam os wagons que se quereni transporlar.de
urna de duas vias paral I cas para outra.
" Depois de ter explicado o machinismo das lo
sao torneados com
carretas, que sao
rodar sem obsta-
riormente por urna superficie plana, lixa s tra- comotivas e da linha frrea, convem dizer algu-
renta com civilhetas"; cha mam-se ento railes
de patim Mas pode tambem acabar em um re-
bordo inferior que entra em um encaixe, ao qual
est lixo por urna cunha de madeira. E' deste
ultimo modo que se fixam as travesas os railes
de duplo rebordo, ou de dous rebordos semelhan*
tes, qae se podem votar quando o retordo in-
ferior est usado.
Quando urna via se bfcrca, faz-se passar o
trem para um outro ramo, a vontade, por meio
ile um apparelho, chamado mudanca de via. Se
a mudanea atravessa outro ramo dos mesmos
railes, "um alravessamento de via. Em fim,
quando duas vias se cortara, emprega-se um
cruzamenlo de via
mas paluvras obra os carros que servem para
transportar pasMgeiros e mercadorias.
l'ma da^parfes-mais essenciaes dos carros de
caminh03 de ferro sao as rodas. No material
rotatorio dos caminhos de ferro, as rodas gemeas
fazem corpo com o cixo, o qual gira em chuma-
cciras especiaes. Portento as duas rodas d'am-
bos os lados do wagn sao solidarias ; isto ne
cosorio para fazer com que, se urna dellas for
detida momentneamente por qnalquer obstcu-
lo accidental, a outra nao continu a andar, o
contrario daria talvez causa a um dcscarrilha-
mento
(Continaj
PARTE OFFICIAL
flrovernoda Provincia
LE H. 1990
Ignacio Jo^uira de Souza Leao, Bacharel em sciencias jurdi-
cas e sociaes, Hidalgo Cavalheiro da Casa Imperial, Cavalheiro da
Ordem da Rosa e Vicepresidente da Provincia de Pernambuco :
Fago saber a todos os seus habitantes que a Assembla Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanccionei a resoluca^f-
-uinte:
Artigo Io. E' concedido a Manoel Eugenio da Rocha Samico
privilegio exclusivo por oito annos para montar nesla cidade urna
fabrica de perfumaras e sabonetes.
Arl. 2. Os trsbalhns da fabrica devero ser inaugurados den-
tro do prazo de um anno, a contar da publicuco desUneijf- '
Art. 3". O concessionario nao gosar de isencao do paga-
mento de imposto* provinciaes e municipaes e ser obrigado a
explorar a flora da provincia para extractar as essencias e nao
imporlal-as.
Art. 4o. As vantagens e onus de que tratam os arts. Io e J
sao extensivas a Guimaraes & Amorm para o Tnico de Camacan,
Agua Florida Perfumada, Oleo de Oriza. Tnico Oriental e Agua
entrilicia, o que j. fabricam.
Art 3o. Ficam revogadas as disposiges em contrario.
Mando, portanto. o todas as autoridades, a quem o conheci-
mento e execuco da presente resolugo perlencer, que a cumpram
e facam cumprir to inteiramente como nella se rontm.
O secretario interino ilapresidoocia desta provincia a faga im-
primir, publicar e correr. I
--------------_-----------------------------------------------------<. -
Palacio da Presidencia de Pernambuco, 11 de Maio de 1889,
68" da Independencia e do Imperio.
L S. Ignacio Joaquim de Souza Leao
Sellada e publicada a presente resoluco nesla Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos II de Maio de 1889.
0 secretario interino,
Manoel Joaquim Silveira.
LE N. 1.991
Ignacio Joaquim de Souza Leo, bacharel pm sciencias jur-
dicas e sociaes, fidalgo cavalheiro da <-u*a Uniaxial cavalheiro da
ordem da Rosa e Io vice-presidenle da provincia de Pernambuco :
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assembla Le
gislativa Provincial decretou e eu sanecionei a resoluco e-
uinte: '
Artigo nico. So por incapacidade physica dos funecionarios
provinciaes e municipaes, authenticada por mdicos, poder o
presidente da provincia aposental-os. ,
Revogam-se as disposiges em contrario.
Mundo portanto a toda as autoridades a quem o oonhecnen-
to e execugo da presente resolugo perten<'er, que a cumpram c
fagamxumprir tao inteiramente como nella se ontem.
O secretario interiuo desta presidencia a faga imprimir, publi-
car e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco. 15 de Maio de 1889.
68 da Independencia e do Imperio.
L. S. Ignacio Joaquim de Suiza Leao.
Sellada e publicada a presente resolugo nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, em 15 de Maio de 1889.
0 secretario interino,
Manoel Joaquim Silveira.
capitao Manoel Nu-
Manoel Domingues
DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO Dflfl D
MAIO DE 1889
Abaixo assignados moradores no povi.a-
do de Pregui9as.Informe o Sr. inspector
geral da lnstruccilo*Publica.
Abaixo assignados, pa? de familia, re-
sidentes no povoado e circi^tovisiinhsnca
de Santo Antonio do Baique*Informe o
Sr. inspector geral da*'Irittruccao Pu-
blica.
Abaixo assignados,
nes Correia e tenente
'tsm de Queiroz.Nesta data expejo or-
dena a" Cmara para ter lugar a eleicao
no da 25 de Junho vindouro em substi-
tuiclo do vereador que mudou de residen-
cia.
Antonia Luiza da ConceicSo.Ao Sr.
Dt. chefe de polica.
Marques Pereira do Reg.De-
por officio de hoje ao Sr. inspector
i InstrucsSo Publica e designo a ca-
eira mixta de S. Jos do Egypto.
Antonio Affonso 4i Co3ta Carvalho.
Informe o Sr. director geral das Obras
Publicas.
< ompipbia Oreat Western of Brazil
Raillwfcy Limited. Informe o Sr. enge-
nheiro da estrada de ferro do Recife ao
Limoeiro.
Bellarmino doa, Santos Bulcao. m.
Francisco de Hollanda Oavalcante de
Albuquerque. Sim, as condic3es da in-
fnnaacSo da repartiejo das Obras Publi-
dis.
Jos Maria de Hollanda Cavalcante.
Informe Sr. inspector geral da Instruc-
cio Publica.
JoSo Francisco Regis Valois.No-
meie-se.
JoSo Goncalves dSs Santos, Floriano
Rodrigues do Passo, Jo# Carlos de Souza
Lobo e Francisco Leovigildo de Albuayier-
q#f Maranh2o.^rejudicados.
EM ADDITAMENTO A05 DESPACH08DE 14 DO
CORENTE MEZ.
Ejn^to & Leopoldo. N3o ha que de-
ferir a vista dos motivos constantes do of-
ficio nesta data expedido Cmara Muni-
cipal do Recife.
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
co, 16 de Maio de 1889.
O porteiro,
F. Chacn.
Kepartlfo da Polica
2.1 seccio.N. 498Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 16 de Maio de 1889.
Illm. e Exm. Sr.Participo a V. Exc.
que foram hontem recolbidos Casa de
Detengao os seguintes individuos :
A' minha ordem,' Joaquim da Costa Piolo, re-
mettido pelo chefe de polica da provincia da
Parahyba, como condemnado no termo de Re-
zerros, e Antonio Coelho Ramos.jvindo de Olinda,
:omo turbulento.
A' ordem do Dr. delegado do 2' distncto da
capital, Manoel Rarbosa Rodrigues, por distur-
e uso de armasgde eza, e Vicente Jos da Annun-
ciago, por disturbios.
A' ordem do subdelegado da freguezia de San-
to Antonio, Maria Luita da Conceico por dis-
turbios.
0 delegado do termo de Escada participou-
me que no dia 28 do mez passado, em trras do
engenho Cotegy daquelle te^mo, o individuo de
nome Joo Rodrigues da Silva, assassinou com
urna facada a Honorio Jos Maria, e ferio leve-
mente a Ismael Pedro Ribeiro, sendo preso em
flagrante.
Acerca do facto, procedeu-se nos termos da
le.
No dia 3 do corrente, em trras do engenho
Jundi Grande do referido termo, Jos Pedro da
Deus guarde a V. Exc.Illm. e Exm.
Sr. Dr. Ignacio Joaquim de Souza Leao,
muito digno vice-presidente da provin-
cia. O chefe de polica, Adolpho de
Siqueira Cavalcante.
----------?---------------
Thesoaro Provincial
DESPACHOS DO DIA 16 DE MAIO DE
1889
D. Leopoldina Feliciana do Nasciment.
Ao Sr. Dr. contador para mandar es-
cripturar.
Manoel Ranero de Barros, e Souza
Rocha & Cipfcja vista o Sr. Dr. procu-
rador fiscal.
Serviliano Correia Maia. Ao Sr. Dr.
contador* para fazer as devidas notas da
portara de licenca.
Offiio do Dr. chefe de polica sobre o
capitao Jlo do Reg Lima. Ao Sr. Dr.
contador para os devidos fins.
Jos Duarte Pereira.Certifiqese.
Manoel Candido Fernandes Pires. A o
Sr. Dr. contador para fazeras devidas
notas da portara de licenca.
D. Josepha Carolina Cordeiro da Rocha.
Registre-se e facam-se as devidas notas.
Officio do secretario da Cmara Muni-
cipal. Ao Sr. Dr. contador para os de-
vidos fins.
la partir para a Terra de Fugo o transporte
argentino L'snuaia, levando o governador do ter-
ritorio e 50 soldados de linda, afim de proteger
os mineiros contra as agftresses de varios sal-
teadores chilenos.
No dia 30 o negociante Henrique J. Rodrguez,
estabelecido no Rosario, foi encontrado agoni-
santeem seu escriptorio. tendo ferimentos gra-
vissitos na cabera, no rosto e nos dragos, feitos
com urna grossa darra de ferro. Eslava des-
acordado e de vez em quando balbuciava pala-
vras Incoherentes ou pedia soccorro, gritando
xi tres t O inglez!
Omovel do crne nao fci o roubo, porquanto
#rriBcou-9e que nada ialtava no escriptorio. At-
irjhTft.-s&por i*to o faca* alguna vinganga le -
nvel. Rodrigue"?! >a homom idoso. 'A polica
efTectura diversas pnsoes.
De crime anda mais hediondo, em que foram
tres as victimas, do noticia telegrammas de
Ruenos-Ayres. em a data de 29:
Na manna desse dia, um mogo de 17 annos de
idade, depois de calorosa altercagSo com sua
propria rai. assassinou-a a pundaladas e bem
assim urna sua irm, de 13 annos de idade. que
intentou dtfendel a. Aos gritos das duas victi-
mas, acudi um vigilante, que tambem cabio
mortalmeate ferido, expirando momentos depois.
O desalmado tentou rugir, sendo preso enio
pelos vizinhos que o perseguiram.
as folbas da corte encontramos os seguin-
tes telegrammas:
Buenos Agres, 5 de Maio (retardado)
Esteve imponente a fesla francezu pata so-
lemnisar o centenario dos Estados-Gcraes.
Houve urna grande passeata tarde e espe-
ctculo de gala noite.
O Sr. Malbran foi eleito presidente da Cmara
dos Deputados e os Srs. Zorilla e Canno vice-
presidentes. .
6 de Maio (retardado).
0 estado de sade do general Santos contina
a ser gravissimo.
O empresario Ferrari collocar, no dia 25 do
corrente, a primeira podra para edificagao do
theatro municipal. -
Os italianos testejaram o aaniversario da vic-
toria de Marsala.
7 de Maio.
O premio do ouro 5^ %
O presidente da repblica abri o congresso
argentino.
Na sua mensagem menciona as boas relages
exteriores ; encarece a paz interna c a prosperi-
dade linanceira da repblica; espera que todas
as difDculdades pendentes cora o Chile e o Rra-
sil tero solucSo pacifica e declara, finalmente,
que procurara levantar o valor do papel-moeda.
Montevideo, 5 de Maio (retardado*.
' hegou o vapor Ladario, trazendo a seu bordo
o chefe de diviso Foster Vidal.
6 de Maio (retardado).
A colonia fraiiccza aqu residente deu um
grande banquete para commemorar o-centena-
rio dos Estados-Geraes.
7 de Maio.
O parlamento concedeu licenga ao presidente
da repblica para ir a Ruenos-Ayres.
BuimosAyres, 6 de Maio (retardado).
Abrio-se hoje o congresso argentino (contra-
riamente ao que se disse em telcgramma ante-
rior).
A mensagem do presidente Jurez Celman de-
Niara que as relages com as diversas potencias
manlm-se cordes e que o governo cuidar em
conserval-as assim.
Quanto poltica interna, o presidente asse-
ura que o governo se mostrar sempre tole-
rante como at hoje.
A discussao da questao das mediges das fron-
teiras com o Rrasil contina, e esperase chegar
a um accordo.
O presidente exprimi sua satisfago pela sym-
pathia que Ihe demonstraran! na sua viagera a
Montevideo.
Esto era prepares um projecto de redueges
de imposlos c urna lei sobre as operagOes da
Bolsa.
Mhntevido, 6 de Maio (retardado).
O parlamento autorisou a viagem do presiden-
te Mximo Tajes a Buenos Ayres.
A cmara dos deputados nomeou urna coni-
misso para dar parecer sobre o projecto de re-
vogaro do decreto pelo qual foi desterrado o
antigo presidente Santos.
A commissao acab-i de apresentar seu relato-
rio pronunciando-se contra o projecto.
Contina a ser grave o estado de sade de
Santos.
Buenos-Ayres, 8 de Maio.
0 premio do ouro de 58 "/..
A imprensa em geral tece elogios mensa-
gem do presidente.
O estado do general Santos sempre grave.
Chegou a companhia Ferrari.
REVISTA ESTRAMIRl
0 vapor nacional Maranho, entrado hontem
Silva, assassinou tambem com urna facada a Ma-idos portos do sul, foi portador das seguinles no-
nio Henrique de tal sendo press em flagrante.
Abrile o conpetente inquerito policial.
OBr. delegado da Io districto Jtrouxe ao
meu coohccimcnto os seguintes factos :
ticias
Rio da I'rala
Folhas al Io de Maio.
Effectuou se a 29 do passado, na capital da
Hontem. cerca de 1 hora da lanle, na ra do Repblica argentina, a imponente manifestago
S. Francisco, da freguezia de Santo Antonio, e
individuo de nome Joo de tal, espancou e ferio
a Joanna Maria da Conceico, evadindo-se logo
apoz o crime.
O Dr. delegado tomou conhecimento do facto,
declarando os faculla-
a
e ftz proceder a vistoria
Jos Venancio da Silva.-Sim, pagando f~JS5Ctf5nil0o termos da le.
-Ao
r.
i.
cqmedorias
^ ,rti#a Maria da Conceisao.
Dr. chefe de polica. ,
^Capitfio Manoel Florencio de Moraes
rfres.Sim, ficando aggregado ao Io ba-
talhao de reserva.
Torquato Laurentino Ferreira de Mello
StaL'mediante recibo.
VIJJpt Prxedes di Mello.Informe o
wTmtpector do Thesiuro Prov#cial.
- Ainda hontem. pelas 9 horas da noite, no
lugar Y piranga do districto de Afogados, tra-
vido-se de razos os inuividuos de nomes An-
tonio Jos de SanfAnna e Jos Francisco Therao-
teo de Sant'Anna dellas resultou sahir o ultimo
com dous ferimentos. um na regiSo axillar es:
querda e outro namo direila, ^vadiodo-se em
seguida o deliquente.
Os mdicos de polica que vistonaram o offen-
dido, declararam leves os ferimentos-
Acerca do faci procedeu-se tT termos da
lei.
do comraercio ao ministro Varclla, e caiculou se
que assisticas] a ella cerca de 20,000 pessoas.
O Sr. Maurels, presidente da coraroisso, apre-
sentou ao ministro uro memorial, era-que nume-
rosos commerciantes pHem ao governo que pro-
siga resoluto em seu proposity que todas as
transaegoes sejara feitas era inftda. O rainis
tro a^radeceu a mauifestago e prometteu favo-
recer os intere8ses geraes do paiz.
Por telegramma de Pariz sa6ia-se qu fra co-
herto duas vezes o emprestimo da corapandia
Fives Lille, paja a construego das ms^pEireas
da provincia di Santa F.
Falla-se de novo em Buenos Ayres de urna
exposigo universal all em 1892, para ogjue se
constituira urna sociedade anonyma contri capi-
tal debito railhes de pesos.
CaMs de Mendoza dizram que eslava em
gran* agilagSo politica aquella provincia. O
candidato de transacgo, Dr. Orrego, f6ra a Bue-
INTERIOR
Commentarlos e grupos
(Do Constitucional)
Na Cmara nao houve sessio.
No Senado fez um pouco de politica.
Eis o resultado da parede e do pacto.
N'este rgimen faccioso, organisado pelos
aspirantes ao poder, em substituicao ao
antigo rgimen constitucional, o que ha a
apurar sito os commentarios e os grupos.
No Senado formam se grupos aqu e
all, reflectindo as differentes nuancas do
iris liberal.
Aqu o Sr. Saraiva, rodeado do Sr.
LeEo Velloso, Luiz Felippe, Vrato e ou-
tros, mettido n'Aquella especie de nicho,
donde o velho Nabuco fallava como um
propheta, dizendo urnas cousas sublimes
de oquencia e meditar^So.
O Sr. Saraiva abriga se aquellas som-
bras mysteriosas,' especie de crepsculo
cahindo lentamente sobre um busto de
marmore alvissimo.
Elle ouve mais do que falla, mas nos
seus "hos, de um azul profundo, scintilla
a inspraco de urna alma patritica, que
ama a liberdade sem coragem para acora-
panhalja, porque no fim,*elle tem medo de
ser arrastad* alm da fronteira.
N2o a primeira vez que isto lhe acon-
tece. Quando procurou no partido pro-
gressista um meio de sahir do circul de
ferro, achou-se dentro do partido liberal.
Ah os horizontes se diLtaram como se
viajara no ocano, ficando collocado n'es
ta alternativa; ou caminhar sem rumo, o
que o naufragio, ou aproar para a tena,
o que o regresso.
Que companheiros encontrar o Sr. Sa-
raiva no seu partido para ajudar um tmi-
do ou um histrico ? At onde lhe ser
possivel resistir sem que se torne suspei
to? que que elle ha de cvdgr, que
no o forc a transpdr mais urna fronteira,
penetrando na repblica '<
Tudo isto se l nos seus olhos indagado-
res e vacillantes, na sua reserva meditativa
e cheia de duvidas.
E os seus 'conselheiros limitam se a ad-
miracao do dolo qne nao falla e nao se
move !
Alli est o Sr. Dantas.
Cercam-no o Sr. Candido de Oliveira e
u Sr. Franco de S. Aquelle um sena-
dor que anda nao deixou de ser deputado,
para os recursos da estrategia e da magia
de saino. Este um deputado, que nunca
ser um senador, porque tem o explendor
de um acadmico, e paixdes que nunca o
deixarSo tcar velho.
Do primeiro o Sr. Dantas recebe urna
inspiracao partidaria; do segundo recebe
um conselho de gabinete.
Mas o Sr. Dantas, assim acompanba-
do, sente-se s.
O Sr. Saraiva nSo o quer para soldado,
c nunca o reconhecer chefe. O Sr. Ouro
Preto v nelle um rival. O Sr. Silveira
Martins tem na autonoma da sua provin-
cia a definicao do seu carcter: ou go-
verna e commanda, ou fiscalisa e combate.
Demais o Sr. Dantas nao estadista
para construir; o seu espirito propende
mais para agitar e commover as massas.
Compraz-se antes em conviver com as
grandes inultdSes, do que em dirigir urna
mo do governo.
A phase que atravessa o seu partido
de transicSo e de enthusiasmos, e elle
urna organisaco para avancar aos extre-
mos limites de urna idea, desde que o
bafejem as auras populares. E nao esta
a qualidade do estadista que os tempos
pedem
O governo, neste momento, para o Sr.
Dantas, seria o sacrificio da cousa que
ele mais preza: a popularitlade.
Mais alm est o Sr. Ouro Preto.
Assena-se sua direita o Sr. Sinim-
b, antigo objecto de urna satyra do Sr.
Lafayette. Os anuos fizeram-no um per-
gaminho, onde ha linhas mais vivas da pri-
meira de que da sua ultima phase.
Ter ficado no partido liberal, foi ape-
nas um descuido. Nao ter voltado ao par-
tido conservador, toi entretanto, um re-
vez. Como liberal foi sempro um antipo-
da ; nao ha urna conquista do seu esforco
consoante aos programmas democrticos.
Com os conservadores elle teria podido ca-
minbar, affirmando por actos o valor do
seu animo e do %eu espirito. Assim, nem
Guisot, nem Thiers.
O Sr. Lima Duarte fica a esquerda do
Sr. Ouro Preto, e pde-se dizer que o
acaso preparou deste modo urna nota de
modemcao para a alma vivaz daquelle in-
cansavel espirito. O Sr. Lima Duarte nao
Datureza para as reaccoes, nem poltico
para as transaccoes.
E' liberal, porque ama a liberdade,
mas nSo o porque se apaixonepela luta,
ou porque se preste a avancar com ella
ate onde houver um perigo.
Segue-se o Sr. Ignacio Martins. Ser ce-
do senador c a velhice precoce; mas nel-
le foi o regresso juventude. A luta, a
rcaccao, o combate, com a expresso do
partidario que anda est fazendo urna po-
s53o, eis os elementos componentes da sua
naturesa de homem poltico.
O Sr. Visconde de Ouro Preto est
portanto com um companheiro que nao ca-
minhou; com outro que ama o repouio ;
com um terceiro que pode precipital-o.
Ha de agir com os seus recurros pro-
prios. O seu talento a sua forca, mas
a sua ambiguo a sua fraqueza. Traba-
lhado por todas as especies de luta, elle
est sempre combatendo at contra os
proprics amigos. Chegou cedo ao fim da
sua carreira poltica, de modo que, ou ha
de ser chefe, mandando, ainda que seja
as figuras do segundo plano, ou entao
p3e em movimento urna grande scena,
confusa e complicada, de que s elle co-
ndece o segredo, e de que s elle tira
partido para impor-se.
Ainda mais. Na tribuna elle tem o va-
lor de Jubo Grevy, fallando ao sentimen-
to partidario; no poder ha de 6er como
Gambetta:. contradictorio, ousado, inven-
tando o opportunisrao para conservar-se,
e cahindo esmagado debaixo desta formu-
la que o freio odiado pela democracia.
Nem o voto do Senado e do conselho de
Estado, lhe bastara; elle arma tambem
trincheiras na imprensa, e o seu combate
no eterno fogo rolante em todas as fa
ees do quadrado.
Actualmente c quem mais est em evi-
dencia. O Sr. Dantas j o indicou para
ser o BarSo da frente. Quando o poder
cafcir as mos do seu partido, senSo fizer
escala pelo seu castello, ah temos com
certeza um bario feudal em armas.
Mas se elle governar... Abafar a
repblica em Minas? Reduzir a um s
os pragrammns feieralistaf de S. Paulo?
Far ao Sr. Silveira Martins as conces-
8<5es que elle reclama para a autonoma
da sua provincia 'ht A quem prefere, ao
Sr. Saiaiva ou ao Sr. Dantas? O* Sr.
Luiz Felippe eliminar o Sr. Jos Ma-
riano? O Sr. Pompeu, no Cear, conti-
nuar as alliancas conservadoras para
acabar de expellir do partido o Sr. Rodri-
gues Jnior?
Pos outro lado :
As suas alliancas recentes, para con-
Aistar a meza do Senado, foram selladas
cornil 8acrdcio dos seus correligionarios
no Kio de Janeiro e em Minas ? Jfoive
s traico ou transacco ?
Eis aqu as impressoes que nos causn
urna visita ao Senado, nestes dias de pa-
redes parlamentares. .
De tudo o que recoihenios, porin, so
esta phrase do Sr. Octaviano nos deixou
entregues s maiores cogita5es :
Bien rira que rira le dernier!. ..
(Do Constitucional de 9 de Maio).
-^iseo-a^-
Xotlclas do Sul
0 vapor nacional MaraaMo, entrado hontem
dos portos do sul foi portador das seguintes no-
ticias :
itio tirnde do Sul
Publicaram-sc na corte os seguintes telegram-
mas :
Porto Alegre. 7 de Maio.
Cidados de S. Leopoldo, de origem allem,
fizeram hoje urna manifestago ao presidente da
provincia.
Foram depois felicitar o deputado Silva lava-
res, pela sua attitude no conflicto com a asam-
blea.
Rio Grande, 7 de Maio.
Entrou o Rio Pardo. 0 Cometa contina fora.
0 Rio Paran, Rio de Janeiro e Victoria nao po-
dem sahir por causa do mo estado da barra.
Paran
Un telegramma de Curityba de 8. para a corte,
d esla noticia :
Por ordem da presidencia seguio hoje o ofB-
eial-maior da secretaria para os aldeamenlos de
S. Joaquim e S. Pedro de Alcntara, alimde ex-
aminar a escripturago dos mesmos, reyularisar
o servigo e tomar outras providencias em bene-
ficio da catechese.
Leva entre outras recommenda-es, a de fazer
construir pequeas casas ondj se abriguem do
invern os indios, chamndoos assim povoa-
gao e aos commods da vida.
J se pedio ao governo o necessario para esses
lugares.
O virtuoso fre Jeronymo e:-t velho e cansado,
tem a melhor vontade, mas pouco pode fazer.
Com as providencias que tomou presta mais
um servigo provincia o presidente Dr. Balbino
da Cunha.
Minan Serae*
Datas at 9 de Maio.
Fallecer em Congonhas de Sabara, a 5, Carlos
Ottoni ilho.
Um telegramma de 8, de Ouro-Preto, publi-
cado na corte, diz o seguinte :
0 Dr. Diogo de Vasconcellos foi alvo de im-
ponente manifestago por parte de seus amigos
e admiradores pelo seu anniversario natalicio.
O Baro de Camargos, o presidente da provin-
cia, cheles das repartiges, officialidade da guar-
nigo e numerosos amigos, precedidos de urna
banda de msica, foram casa do Dr. Diogo de
Vasconcellos saudal o e sua familia.
Repr sentantes da imprensa da capital e di-
versos amigos felicitaram-n'o como emrito jor-
nalista e amigo. Oraram os Drs. Carlos Toledo
Francisco Lemos, Ceiario Ribeiro, Agoslinho Pe-
nido, Jos Eufrosino, Antonio Albergara, Ben-
jamn Lima, coronel Albergara, Pedro Feu, l-
ente Costa ampos e muitos outros.
Rrindes, mimos, flores, fngos. msica etc.
Juiz de r ora, 9 de Maio
Est levantado o capital pe 14:0004 para os
pr.meiros estudos do saneamento da cidade, a
cargo de urna empresa particular.
Foi chamado o Dr. Benesf para apresentar as
plantas e o orgaraento.
S. Panlo
Dalas at 9 de Maio.
Por acto de 6, o presidente da provincia,
tendo em vista a representago da cmara mu-
nicipal de Campias, de 30 de Abril prximo
passado, e attendendo ao estado anonhal d'esta
ultima cidade e da de Santos e conveniencia
inadia\ el de se tomarem medidas adequadas que
previnam as epidemias em ambas estas localida-
des, e usando da faculdade que lhe confereof
2o do art. 24 da lei de 12 de Agosto de 1834, re-
solveu convocar extraordinariamente a assembla
legislativa provincial para se reunir no dia 20 do
corrente mez, derendo a sesso durar pelo es-
pago de 10 dias.
Realisou-se ante-hontem o julgamento dos reos
Joaquim Antunes dos Santos e Antonio Henrique
Pinto.
Presidio o julgamento o digno juiz do 1* dis-
tricto Ur. Ferreira Alves, sendo promotor o Dr.
Ernesto Silva, servindo o escrivo do jury F.
Lyrio.
Os debates foram sustentados pelos Drs. Ra-
bello e ilva e Queiroz Carreira.
Forara inqueridas lUestemunhas, sendo 6 de
aecusago e 12 de defeza.
A's 3 1,2 horas da nianh de domago foi lida
a sentenga proferida ab30lvendo o aecusado An-
tonio Henrique Pinto e condeinnando Joaquim
Antunes dos Santos a 2 airaos e 6 mezes de gales
em Fernando de Noronha e multa corresponden-
te metade do tenipo, grao medio do art. 175 do
cdigo criminal e 8o da le de 3 de Outubro de
1833. D'esta sentenga appellou o reo para a rela-
go do districto.
- Falleceram em Mogymirim o tenente Joo
Raptista de Aducida Sayo e em Santos Joo
Ford, negociante.
as folhas da corte encontramos os seguin-
tes telegrammas
S. Paulo, 7 de Maio.
Em Piracicaba, no dia 5, Juvenal Abrat, nego-
ciante de joias, eque all fdra com joias para a
fesla de Santa Cruz, foi roubado no valor de...
I0:o00, do seu quarto no hotel da estago, es-
tando ausente. A polica ainda nao descobrioe
ladro.
Hoje heuve manifestago a Vctor Nothmann,
presidente da empresa Viaducto do Cha.
Os bares de Tatuhy j deram procurago ao
seu advogado Dr. Joo Mendes de Almeida, para
sem prejutzo da appellago interposta no pro-
cesso de desapropriago. propur acgo de forga,
contra a companhia do Viaducto do Cha.
E' falsa a noticia de tencionar o bispo de S.
Paulo permutar com o do Maranho.
Chegou hoje de Caxamb o Baro de Piraci-
caba.
Seguiram hoje para o interior 27 immigrantes.
Segu para essa capital, amanh o Dr. Pinto
Netto que pedio exonerago do cargo que exer-
cia em Campias, por doenga de pessoa de sua
familia.
AoDr. Araujo Ge3 entregou hojeem Santos
presidente da cmara quatro relogios, destinados
aos esludanies de medicina que alli to bons ser-
vigos prestaram.
O Dr. Ges regressa amanh para Campias,
onde a epidemia contina a diminuir. Hoje nos 5
districtos foram visitadas alli 242 casas, encon-
trndole 18 doentest dos quaes seis de febre
amarella.
Parle amaahi para a Europa, a passeio, o im-
portante negociante d'esla praga Sr. Jos Mon-
teiro da Silva e sua esposa.
S. Paulo, 8 de Maio.
Foi hoje assassinado era Santos, em Villa Ma-
tlas, o negociante Mathias Casimiro da Costa. ,
8 de Maio.
Ultimo telegramma de Santos diz M sido a-
sassinado. era Villa Mathias, Mathias Costa por
dous irmos guarda-livros Olivio e AnionioBap-
tista de Lima.
Em urna discussao sobre Ierras deram-fhe um
tiro de revolver na regio fronn"

':
r

......

^ft*.Ktt*.j




Diario de PernambucoSexta-feira 17 de Maio? de l*&9


Os assassinos estn presos. Consta que Olivio
esteve ha lempos em guia casa de safaiurpor sof
frer das facufdades mentaes.
Era Santos e aqu i noticia do crime causou
profunda impresso.
Tres Coroides. 8 de Maio.
Existem aqu nos pastos da companhia Fastoril
4.000 bois.
Foram adquiridas tois duasfazendas com 400
alqueires.
O negociinW Hiill) asda> aaaasinaao naove-
nida Amia Cwtai, nu.nnnssinS niMMbath divi.-o de trras, t asassinasiaiihiiMi doman-
te e Olivia^ pasaMMio-lbt o braco mobombro,
desfechouwe uartuo mrtesta. O inMk cahioe
morrea nsaasenteBMi'pois O povo pee.'uto os
assassinosvejne se ilefenderam con tarase re
volvers. Presos, o pvooniz talos. Ko inter-
rogatorio,<>tano declaren ser-o-unieo ci-iniinn-
so ; seu irmao nioter culpa. -..Disse com tmiita
calma terem ida-rnadoa. para su iltwtkaem
se fosse preciso. Con'essoirtw tirado o irtorrer,
mas nao saber como disparou. Foi reforcada a
guarda da cadeia, por temer-se ataque do povo
indignado.
A noticia divulgada aqu, 15 minutos depois do
crime, pelo Diario Mercantil, causou multa im-
presso.
Contina a declinar a epidemia em Lampinas
e Santos.
Parte amann para a corte o Dr. Stockler.
Brilhantes festas em Tatuhy pela chegada alli
da estrada de ferro Sorocabana.
S. Paulo, 9 de Maio.
O couselbeiro Prado chega amanh da fazenda
e consta que segu para a certe uo dia 20. Em
Piracicaba foi receb.do por grande numero de
amigos. .
O Dr. Leite Moraes, em artigo publicado nos
jornaes da tarde hoje, declara que, por entender
que urna declarado faitt pelo conselheiro Leon-
cio, imporN reprovaco direegao que elle d
como redactor do Federalista, resigna as suas
ruaos o cargo, para seta por sua vez o entregar
ao directorio do partido liberal de que raem-
bro. Isto prende se, ao que dizem, a urna noti-
cia insultuosa publicada contra o negociante
Nothmann. desta praca, no Fideralista de ante-
nontem. Kothmarih chamou a redaego res-
ponsabilidadc.
Ha aqui grande anciedade por noticias verda-
Jeiras sobre a crise ministerial.
Hoje, as 8 huras da manh, elTectnou-se em
Santos o enterro de. Mathias, senJo o caixo con-
duzido mao pelos amigos. Prestito enorme,
grande cons'eriiacao.
Na noute de hontera, ardeu, em Santos, a ca-
sa de seceos e molhados da ra de S Leopoldo
i. :Ji. O caixeiro licou deti'o para averiguacoes.
As companh'as Paulista, Mogiana e Iogleza
do passes gratuitos aos indigentes que quize
rem sahir de Campias. A epidemia contina a
Jccresccr. Dr. Araujo Ges estabeleceu a vac-
cina contra a varila, que alli appareceu Estao
nos bopitaes 116 enfermos, presidente an-
nullou o concurso para cadeiras de pnmeirs
letras.
Kio de Janeiro
Datas at 10 de Maio.
Na Revista Diarui publicamos algumas no-
ticias da corte e as ofliciacs.
Fallecer na corle o importante capitalista
e proprietario Braz Antonio 'arneiro.
Foi alii recebado este telegramma :
Campos. 9 de Maio.
Alexandre Valente, de 20 annos de idade te-
ve urna altercacao hoje, na ra Beira Rio, com
Francisco branles, de 17 annos. e desfechou
sobre este tres tiros de revolver. branles ficou
gravemeute ferino por urna bala..
Falleceu hoje o Dr. Maaoel Antonio Fernandes
Pereira, medico, cunhado do Sr. onde de Motta
Maia.
Babia
Datas da Calila at 12 do correte.
Continua a funecionar a assembla provincial.
Entrara em exercicio da adrainistracao da
provincia o Exm. Sr. deseraba rsador Antonio
Luiz Affonso de Carvalho, que ltimamente fra
nomeado.
O resultado conhecido e publicado da eleico
senatorial at o dia 11 era o seguiote:
Afuraco do 1", 2, 3", 4*. 8', e 10 districtos e
dos rollegios. conhecidos dos 3o, 6o, 7, 9, 11,
12" e 13" districtos :
Baro do Guaby (C) 7.178
Conselheiro Joo Ferreira de Moura (L) 6 496
Conselbeiro Antonio Carneiro da Rocha (L) 6.403
Dr. Innocencio M. de Araujo Ges (C)
Conselheiro Francisco Mana Sadr Pe-
reira (L)
Conselheiro Jos Eduardo.Frcire de Car-
valho (Ci
Dr..Manoel Teixeira Soarcs (R)
Preparavam-se grandes festejos, para solemni-
saco do 1." anniversario da le o. 3,333.
S'esses festejos repr\sentar-se-hia a imprensa
por rneio de urna legio, a cuja frente collocar-
se-hia o corpo typographieo comraandado pelo
Sr. Luiz Antonio, digno empregado do Diario,
com distinctivo de ura. lita branca no braco, se-
guindo-sc as redaeces da iraprensa diaria, rc-
preaeuUpdo cada qual tres provincias do impe-
rio flfM.<~'an'l os respectivos estandartes da
lora aegaini'' :
Jornal do Cammnrm lepre.*>nlanuo o Para,
<;ovJ*antn Camarina, com o seguinte lemma
noestandartu.: Trabalko e Prosperidade.
Jiiario <6r PoroRepresentando o Rio Grande
i .do Sol, Minas-Geraes e Sergipe, com o seguinte
lemma no estandarte : Imprtele Prog ediamar.
Diario de Notiria* -Representando a Baha, Rio
Grande-' do Norte e Rio de Janeiro, com o seguin-
te lemma no estandarte : m Jhertns.
Jornal de Noticias -Representando S. Paulo, Es-
pirito-Santo e Parahyba. com seguinte lemma
no estandarte : Tudo pela patria licre.
Diano da fialiiaRepresentando l'ernambuco,
Paran e Matto-Grosso, com o seguinte lemma no
estandarte: Liberdade.
Gazeta da BabiaRepresentando o Municipio
Neutro, Piauhy e Maranho, com o seguinte lem-
ma no estandarte : Libei rinde e nrdem.
Gazeta da Ti/rd^-Represeatando o Amazonas.
Ceara e Alagas. com o seguinte lemma no es-
tandaMe t 13 de Maio.
Fallecer de urna congesto erebral o Sr.
Fortunato Drununond, escrivao juramentado do
juizo da provedoria.
mtm**mm
Datas al 13 do corre ite.
Nao bavia ainda numero legal de deputados na
capital para ter lugar a abertura da Assembla
Provincia!, tenda j comecado as sessOes prepa-
ratorias.
Brilhantes foram os festejos do da 13, dos
quaes associou-se toda a popularao.
0 Thesouro Provincial tinha de saldo nos co-
fres, no dia 7, a quantia de 62:7671780: e o Con-
sulado de Jaragu aitceadra at 10 a quantia de
12:339*286 c a Alfandega de Macei a de....
12:691=5583.
Falleceu o Sr. Carlos de Oliveira Maciel of-
ticial de descarga da Alfandega de Pcnedo e ad-
dido Alfandega da capital.
882
.073
308
* urna hora da tarde, ter lagar na igreja ma-
triz um solemne Te-Dtw* m aceto de gracas
para o que foram distribuidos conviles assigna-
dos por cinco^aistinctos cidados, sendo para no-
tar-se que figurara entre os signatarios, liberaes
e conservadores, o que mais realca o acto.
Consta-nos que a Exm. presidente tem recebi-
do diversas.congratulagiies das cmaras niunici-
paes da provincia e que a cmara desta cidade
por sua vez, cumprimentou directamento ao Exm.
constUieiroioi*Alfredo. Nauos.-a prxima n>-
sMMgtMBs aatteia de-tota as IVstus popula-
res quww annunciam para hoje.
- Contina bastante desolador o. estado da
provincia, com a ettanidate da secea.
De todos os poatos 'eaegreclainacoes-e des
cripcoes contristadorasdo eado de miseria da
populac&o.
Exm. Dr Jos Mneelliao- de Rosa e Silva,
sempreeloso e solicito tem feito o possivel para
miirir>e Boocorrer a-pepata^ao faiwaia. jaau-
torisandn a construccao de diversos acudes, ja
facilitando transporte para aquelles que quei-
ram emigrar para outras provincias nao flagel
ladas.
Sabemos que estib sendo construidos acudes
em Caraubas, Pao dos Ferros, Angicos e Nova
Crua e piLiloudv Exc. uiaadar azer oulo* em
Sant'Anna e Santa Rita da Cachoeira.
Outros municipios da provincia, tem tambem
urgente necessidade de serem altendidos por S.
Exc-, e. certamente sel-o hio, porque a S. Exc.
sobramos precisos predicados para bem com-
prehender a musan que deve desempenhar na
crise afflictiva que estamos atravessa..do.
Da Gazeta do Natal extrahimos as seguinlcs
noticias:
No dia 6 do correte falleceu no hospital de
caridade, o iadividuo de nome Vicente Felippc,
em consequencia de um fenmen'o, que recebe
ra na cidade de S. Jas de Mipibu', por occaiiao
de um conflicto, que alli se dera na madrugada
do dia 5, entre aquelle infeliz e os individuos
de nomes Jos de Moraes, Joaquim Tarares e
outros.
Pelo delegado de policia d< termo de Touros
acabam de ser capturados, como pronunciados
alli, os reos Luiz Teixeira da Silvae Jos Teixei-
ra da Silva Paracoanha o primeiro no ait. 205
do cdigo criminal e o segundo nesse artigo,
combinado com o artigo 35 do referido cdigo,
os quaes se acbam recolbidos a cadeia daquella
villa ; e como pronunciado no termo do Cear-
rairira, incursono artigo 257 do mesmo cdigo
criminal, o reo de nome Amonio Luiz, que (ora
mandado rara a cadeia da<[uella cidade.
No dia 3 do corrente. das 7 para 8 horas
da noite, Eslevc Jos Barbosa e um seu filho
de nome Severino esfaquearam, sob frivolos pre-
textos, a Jos Desojado, pacifico e laborioso pai
de familia, na occasiao em que passava este
pela frente da casa dos assassinos, os quaes fo-
ram incontinente presos, e acliaiu-se sendo pro
cessados.
O assassinado suecumbio momentos depois de
ser recolhido ao hospital de caridade.
Correspondencia do.Diario de
Pernambiifo
RIO GRANDE DO NORTE -natal, 13
de Maio de 1889
Escrevendo hoje a presente, no grandioso dia
em que a nossa cara patria festeja e se regosija,
pelo acto mais humanitario e mais adianlado que
tem dado, afugentando para sempre a sombra
ne^ra, que offuscava o bnlho da estrella do Cru
zeiro do Sul, corre-nos o dever de comegar por
congratularmo-nos com essa Ilustre redaego,
pelo piimeiro anniversario da urea lei, que em
um dia como o de hoje, foi votada pelo nosso
parlamento no roeio das mais expressivas de-
monstragoes de regosijo publico. Esta data glo-
riosa permanecer sempre na memoria de todo
brazi'eiro, e de envolta com as sensages de eu-
thuiasrao que despertara, estar o vulto eminenie
do grande estadista uue soube elevar-s% tanto,
conquitando imraorredoura gloria e a gratido
nacional O nome do conselheiro Joo Alfredo
Correia de Oliveira, ha de ser sempre lembrado
como o benemrito da patria e urna gloria da
naco brazleira.
E' pas>ado um anno e ainda hoje, desperta o
enthusiasmo que ento se manifestoa. E assim.
que hoje amanheceram as ras desta cidade vis
tusamente embandeiracas, cheias de arcos trium-
pliaes que sero illuminados a noite e se prepa
rara bandos cvicos, para percorrer as ras acom-
ianha'ios le msica, pretendendo em primeiro
ugar cumpriraentar o illnstre presidente da pro-
vincia e outras autoridades e pessoas gradas.
aJUi
Polraliua
Misrrimo o estado em que se acha esta co-
marca.
No anno de 1883 quasi nao houwe chuva, e a
tal ponto que nao houvi' tambera de leguines a
vigsima parte do que do coslumo haver em
annos regulares; e sendo a agricultura desta
comarca era escala t5o pequea que em annos
normaes apenas pode dar para sustentar os seus
habitantes, por estes dados fcil se fazer urna
idea do estado da miseria na comarca.
Isto relativamente a vveres, e quuuto aos ga
dos, os prejuizos foram enormes, porque, ha-
vendo fazendeiro que ferrara por anno cento e
muitos bezerros, perdeu nesta secca para mais
de oitocentas caberas de gados; e outros houve
perderam at a prop ia se.neutc.
Do exposto se pode avahar como podero fi-
car os fazendeiros desta comarca.
No corrente anno. ti vemos as primeiras chu-
vas a 22 de Fevereiro e muito poucas: em Mar
eo tivemos outras queein alguns lugares foram
boas e neutros quasi nada; nos que foram boas
lizeram-sc plantaces mas teem-se desenvolvi
do em todos elles tanta ar.undancia de lagarta
que tem devorado todo legume. folhas de mat-
lo e o proprio pasto dos auimaes; e ate esta
data nao houve mais chavas e nom temos espe-
ranza dellas par ter passado j o terapa proprio
de invern uestes lugares^
Nestas circumstancias, nq podemos deixar de
clamar peraote os poderes pblicos e dizer-lhes
que no correr de 1888 at estaX data tem se es-
gotado todos os recursos e a Miseria est come-
ando bater as portas. \
Nesta precaria situai-o, pedimos trabaUo ao
governo antes que o povo se lance na senda do
crime.
Sendo esta villa a mais longinqua da capital da
frovincia, situada margeui esquerda do rio S.
rancisco e distando da cidade doioazeiro ape-
nas a largura do rio.achava-sc em principio de
1888 em estado florescenle pois o seu coraraer-
cio relativamente superior ao de qualquer villa
do alto serto desta provincia: mas com a gran-
de falta de chuva-que houve naquelle anuo e
continua no corrente, acna-se bracos com a mi-
seria ; a classe menos protegida da fortuna a
que mais soffre c procura trabalho, mas nao o
encontra.
Assim s o governo pode lancar suas vistas
benvolas para os novo* desta comarca, e abrir
obras publicas onde sendo empregados de pre
ferencia os eus moradores se salvariam da fome
com todas as suas consequencias horrorosas.
Ncm isto cousa inexequivel desde que ha no
prgaraento geral do imperio urna verba para es-
tuJar se urna estrada de ferro, na qual sendo
esta villa de Petrohna o ponto inicial ra termi
nar no Amarante do Piauhy ; e feito o estudo c
sua construcgAo immediata, certo que esta li-
nba frrea nao #ar prejoizo a quem a explore
e ser de grande utilidaue agricultura, aocom-
mercio e a industria, porque atravessa grandes
zonas de trra, muitistiimo proprias para plan-
se estes ramos de industria, tem sido porque ue ,
transportes absorveriam o valor do producto.
Emquanto ao caminercio ao centro da provincia
do l'iauhv ae loroeceria em PelroJina ou Baha
de preferencia a sua capital por serem maiB |fa-
ceis aaeommunicacties e transporte por esta es-
trada de ferro e ade S. Francisco da B-hia, sen-
do que, com grandes plantacoes de algodo as
fabricas da Baha seriara abastecidos pelos algo-
des das serras do Caoind e outras, eo. criador
teria meio de exportar as manteigas, os queijos
carne secca etc.
O governo provincial por sua parte tambem
uospodia acudir mandando construir um agude
no lugar chamado Terra Nova, pois sahindo-se
desta villa para o centro da- comarca, povoado
de Cachoeira do Roberto e Caboclo distantes
desta villa trinta leguas, emtempode veroatra-
vessa-se dezoito leguas sem se encontrar um >
gotta d agua, por isso um agude nesta travessia
seria de muitissima utilidade, porque garanta
agua para os verdes futuros,. e porque nesta
emergencia se dava trabalho ao povo.
Outromeio muito conveniente e da grande
utilidade seria urna estrada de rodagem desta
villa para a de Ouricury, porque sendo Ouricury
muito frtil e abundante de legumes (em annos
regulares^ no seu mercado nao ha quem os com-
pre e nao poiem exprtalos por falta de vas de
commudicages ; e surlindo-se Ouricury de com-
mercion'esta villa de Petrolina, poderia cora
faciltdade trazer-se legumes e levarse outros
gneros; e na situago em que nos encontramos
o fazer-se esle trabalho seria para esta comarca
urna taboa de salvago para nao morreretn seus
habitantes a fome.
Abril 22 de 1888.
i ero que se achavam em Santa* Catnarlna movidas n'esta ca'pital e entre ellas occorremos .
os Drs. Frederico Fres e J. Seixas Correia. o rnado brilhante com que a .briosa oorporaoSo'< Sementino Martins, sua senhora, 1
Nao foram agraciados os seguintes reos : dos bombeiros decoren e illuminou o seu quar -
Rufino, condemnado pena de gales perpe- tel, as esplendidas illuminagOes com que se
tuas, em conformidade das decisCes do jury do adornaram os estabelecimentosdos Srs. Krrfuse i
termo de Joparatuba, na provincia d Sergipe, C, differentes associagOes e finalmente e baile
por crime de homicidio. dado pela esperancosa mocidade acadmica nos
Joaquim Romo da Franca, condemnado saldes do Thealro Santa Izabel.
penade 14 annos de priso simples, cm confor-, Cerca das 10 horas da noite achando-se no
midade das decises do jury, do termo da For- salao todas as senhoras, os Exms. Srs Dr. pre-
taleza, na provina do Cear*, pelo mesmo aidente da provincia, cooimaudante daarmas
crime. f- cefe de polick, representaate d*h>prensa,
Fixoneoadn a seo pedido -Antonio Jos deputados e iraia pessoas gradwi, uson -ta pala
BuarqtH!< de Vasaoncates doar^o o fiscal das vro o Sr. Dr. J. Jcaquiem^cahraoio eonm bem
linbas daavepelo'terenfrnadas, na provin- delineado discurso, 4en.csnia o s do nobre
ca do Para. um que teve a mocitedaacadBiea proaovendo
Foi exonerado do cargo de inspector espe- as festas que levou a effatto, ceno o resaltado do
cial de trras e oolooisaeo n. Minas Geraes o concurso littcraiwno pafccoube ao# quio'.o an-
commendador Jos Garios de Carvalho, sendo nista Lycurgo Nari):il Pamplona a iiiMMiha eora-
Bomeado para o referido carga o uapabeiro An- memorativa, por ter sido o ten trabaJlio^ulga'lo
toai Joaaukn da CnaiiViuto. o Ihor c a menco -boa ros a Com que a com-
Foi nomeado engenheiro fiscal do 2" distric- missao-julgadora premiou ao segundo concur-
to de engnhos centraes do Rio de Janeiro o rente o qudrto annista Tranquillino Leito.
commendador Jos Carlos de Carvalho. Depois de lid* a acta agradeceu muito com-
Fui nomeado praticante da Allaodega do movido o primeiro distracto.
Rio de Janeiro o da de Santos, Annibal de Souza Em seguida comegaram as dansas que se pro-
Castro, lonearam at 4 horas da manh, tendo sido no-
Rfnlteu.se ao preakkate da provincia, lado nm horas alonas-toiltetes de apnrado
do Maranho -a caria rogatoria expedida pela gosto.
juiz de direito da comarca do Porto, em Portu-. Foi urna bella festa o baile, acadmica, pois,
gal, para xecucao da sen tenga passaJa a favor' a par de urna una ambilidade dos Srs. acade-
de Maooel Morcira Ramos. | micos, via-se a verdadeira expresso da alegri
Por portara de 9 do corrente foi prorogado que reinaya era todos os semblantes,
por mais tres mezes o prazo legal elimde que o | A illuminago a luz elctrica e a lembranca
cidadio Joo Baptista Castanha, nomeudo para o de ser collocado o buffet no terrago do theatro.
posto de tenente-coronel commandante rio 4o ba- foi de um bom elTeito bem como a 'decorago in-
lalhio de infantaria da guarda nacional da co- lerna.
marca do Rio Formoso. na provincia de Fernam-[ O servigo foi perfeito e abundante,
buco possa solicitar a respectiva patente, prestar, Assim, pois, deve estar satisfeita a commisso
juramento e se apresentar fardado e prompto acadmica porque as suas (estas estiverain na
liara o servigo. altura dos seus promotores,
Por portara da mesma d.ita, coucaleu-se AawaNMlaatoMEra Ierras do engenho Co-
dispensa do lapso de terapo decorrido para que legy, da Escada. era 28 do passado, Joo Rodri-
o coronel refoanado da guarda nacional da co- gues da Silva-.issassinou coui uraa.facada a Ho-
marcade Olinda. na provincia de ltroambuco, norio Jos Mara e ferio levemente a Ismael Pe-
anoel ioni.-io Gouies do Reg, possa solicitar dro RiOeiro.
a respectiva patente, e |.ara que o capitoda 4' Tambem no easenlio Jundia Grande, da Es
companhia do 7o amigo batalho da reservada cada, em 3 do correte, Jos Pedro da Silva as-
ipannia ao 7 amigo
muda nacional da provincia de Pernambuco,
Francisco Serfico Gomes do Reg, que foi re-
tormado no posto de raajor, possa solicitar a res-
pectiva patente.
O Sr.-capilao de mar e guerra Joaquim An-
tonio CoiMovil Maurity fui nomeado para repre-
sentar o Brazil na conferencia martima inter-
nacional, que se deve realizar em Washington,
no dia 16 de Outubro prximo futuro. .
Foram transferidos, o alferes Innocencio
Fabricas Ferreira de Mattos, do 7 para o 23 ha-
taitrlo de infantaria, ao qual j se acha ad-lido e
ileste para aquelle batalho o alferes Cicero
Frankhn de Vasconiellos Monleiro, por portara
de co corrente.
O Sr. prchliieiiie do canaelioLeinos
o seguinte no Jornal do Commercio de 10 :
O Sr. Joo Alfredo Correia de Olivvira, pre-
sidente do conselho, foi honlem de manh a Pe-
tropolis e a!i c.:lerenciou.com S. M. o Im|X'ra-
dor sobre a actual situago poltica, regressando litar '9 pracas dos corpos da guarnigao.
a tarde. Funccionarara hontem no quartel general
< Cooo sabem nossos leitores pelas noticias os conselbos de investgages, a que esto su-
ue temos publicado relativamente ao andamento, jeitos o anspegada Manoel Francisco de Alraei-
os trabalhos legislativos, desde a abertura da da, e soldado Joo Pedro de Sant'Anna arabos
assembla geral, no dia 3 do corrente, 0 senado do 14 batalho de i ufan taa sob ji presidencia
sassinou com outra facada a Manoel Henrique
de tal.
Ambos os criminosos contra os quaes abri-
se o competente inquento policial, foram presos
em flagrante delicto.
Ferimentoa Por volta de 9 horas da noite
de ante-hontem, no lufiar Ypiranga. de Afogados.
travaram-se de razes Antonio Jos de Sant'An-
na e Jos Francisco Tiraotheo de Sant'Anna. sa-
lando eaje ultimo com dous feriraentos leves,
sendo um na regio axillar esquerda e outro na
nio direita.
O criminoso evadio-se.
' senici) naiiiiar Rsto designados hoje
para superior do da o Sr. capitilo ajudante do
14 batalho de infantaria, c para rondijfcenjr
um subalteru) da cavallaria.
A gnarnico da cidade dada hoje pelo
14 bataiao de infantaria.
Existem era tralameato na enfermara mi -
apenas ti-m celebrado at hoje tres sessOes e a
cmara temporaria ainda nao se reuni urna s
vez.
lonmulta-Pelo ministerio do imperio or-
denou-se que as sesses reunidas dos negocios
do imperio e da fazenda do conselho de estado,
sendo relator o conselheiro Manoel Pinto de
Souza Dantas, consultem com seu parecer, vista
do ollicio e documento annexo que se Ihe remet- j
tem, sobre o acto pelo qual o presidente d'esta |
deis Srs. capites Joito JjttMfiuno da Rochae Jos
Placido Lucas Bion. ^P
Apresentarara-se bontera ao quartel gene-
ral os Srs. major Honorio Clamcntino Martins e
alferes Domingos de Mello Castro, concedendo
S. Exc. 6 dias de dispensa do servigo ao Sr.
alferes Mello Castro.
Ao estado-maior do 2" batalho de infan-
taria foi recolhido hontem o Sr. major do 15 da
mesma arma Joo Maciel da Costa, que veio
provincia ordenou ao inspector da alfandega qucj preso aeompanhado pelo Sr. major Honorio Mar-
o consentase no embarque de cerca de 8.000
saceos de farinlia de mandioca despachada para
a provincia do Cear, e recomraendou cmara
rauuicipal da capital e ao chefe de policia que
provideaciassera, por intermedio de seus agen-
tes, para que a farinha trazida do interior fosse
levada ao mercado publico para a vendagem a
retalho.
IiiMtlcito Arclieologico c 4>cogra-
piic- Pcniamiiuruno- ministerio do
imperio providenciou para ser entregue na the-
souraria de fazenda de Pernambuco ao Instituto
Ardieologico e Geographico o subsidio que na
vigente le de orgamento foi votado para publi-
cages de documentos do archivo do mesmo In-
stituto.
Compra da fazenda do Arlr-O
ministerio do imperio resolveu fazer icquiigo
da fazenda do Arir, que a Ordera Carmelitana
Flnrainense possue em Angra dos Res, afim de
fundar all um estabelecimento destinado a reti-
rantes ecarenses.
Foram expedidas ordens para se larrar a es-
criptura da compra, que realizar se-ha mediante
o pagamento de 13 apolices intransfenveis da
divida publica, prego mximo offerecido na ul-
tima concurrencia a que se proceder para venda
daquella propriedade.
Fraticauteae cartearon do crrelo
A' directora geral dos correios dirigi o mi-
nisterio da agricultura, a 30 de Abril, o aviso
seguinte:
0 rcgulamento de 26 de Marco do auno pas
sado nao offerece a duvida que V. S. *prop6e no
seu oficio de 26 de Fevereiro ultimo. Desde
que pelo art. 126 praticantes e carteiros perdem
asesas metade da diaria, quando doentes, nao
p.idem ter liconga com essa parte do vencimento
para tratar de interesses particulares, porque nSo
se Ibes pode applicar a disposigo do art 193,
que se refere exclusivamente aos empregados que
vencem ordenado.
Concedendo aos praticantes e carteiros, por
motivo de molestia, devidamente comprovada, o
lavor de nao perderem. toda a diaria, mas sinf
metade, o regulmento nao alterou a natureza
d'esses erapregos: qniz apenas crear estimulo
para attrahir pessoal apto e de conlianca com as
exigencias do 4o do art. 166.
Domina o mesmo pensamento no art. 203, de
taces-de algodo, canoa, etc. ond(, tira o governo a ficuldade de conceder apo-
Sendo quasi al hoje nolpoderao desenvolver iBHtttdoria-wdinaria o.exlfaordinariasos mes-
, Aaaenabla Prtvinclal-No houve *-
sao hontem por terem comparecido apegas 17
Srs. deputados.
A reunio foi presidida pelo Exm Sr. Baro
de Itapissuma.
Achando-se sobre a mesa foram a imprimir
dous pareceres da commisso de redaego sobre
emendas ao projecto n.94 de 1888.
Em seguida o r presidente disaolveu a re-
usio.
telo* do governo geral Foi agracia-
do com o titulo de Harto de llaip o SrTconse-
theiro Francisco Manoel das Chagas#director da
:retaria de Estado dos negocios da guerra.
Foram dispensados a pedido da commisso
nios praticautes e cartekos, dada a hypothese do,
art. 196.
Deus guarde a V. S.Borfriflo da Silva.
Inventarlo de. alone* nataeaA'
direetoria geral dos correios expedio o minis-
terio da agricultura, a 30 de Abril, o aviso se-
guinte :
A' consulla que V. S. faz a respeito da exe-
cugo do art. 213 de regulamento de 26 de Margo
do anno passado, quanto ao inventario dos va
lores a cargo dos thesoureiros das administrages
de 3, 4 e 5 classes, respondo que o citado in-
ventario, era toes administragOes, deve ser feito
por empregados da thesouraria de fazenda, de-
signados pelo respectivo inspector, como bem
reeclio essa directora, de accordo com a pro-
posta do contador e informacoes do subdirector;
nem isso repugna s disposigOes do mesmo re-
gulamento, pela dependencia em que eslo as
administrages do corrcio das thesouraria de
fazenda, no que diz respeeito prestago de con-
tas e responsabilidade dos thesoureiros.
Deus guarde a V. S.' Rodrigo da Silva.
Araenal de MarinnaChegou hontem
da Corte, a bordo do vapor nacional Maranho, o
Illra. Sr. capitotenente Manoel Augusto de Cas-
tro Menezes, nomeado inspector do ojesmo Ar-
senal por aviso n. 693 de 27 de Abril lo corrente
anno.
S. S. tomou posse hontem mesmo hora da
tarde.
Tendo descmpcnliado satisfactoriamente di-
versas commisses de que o incumb o governo
de esperar queS. S na administracfto do nosso
Arsenal saia-se perfeitaraente bem, pois Ihe so-
bram tino, pratica e illustraco para preeneber
o cargo que tilo acertadamente Ihe foi confiado-
Na rampa do Arsenal de Marrana achava-se
postada a banda de msica dos menores do Ar-
senal de Vanaba que execotou lindas pecas.
Joriiae. Recebemos o 2o numero do pe-
ridico Reacgao e o 8o do Lterato.
Agradecidos ao obsequio.
Rerlamaro Moradores no pateo da
Santa Cruz reclamara contra urna casa do mes-
mo local, cujas aguas servidas e mal cheirosas
sao laucadas ra pelo saguo da mesma casa,
com incomruodo da visinhanga.
Sobre isto carece urna providencia, ou do pro-
prio morador abstendo-se da pratica inconve-
niente a que se allude ou da autoridade muni-
cipal.
Fe*taa de 13 de Malo Como concluso
das festas commemorativas do primeiro anniver
sario da diamantina lei que fez do solo brazi-
leiro urna patria de homens livres, tiverara lugar
Mite-hontem e hontem as derradeas festas pro-
tins O referido major Maciel de vera seguir na
primeira opportunidadc para a provincia do Rio
Grande do Norte.
Foram nomeados os Srs. capitao Januario
da Silva Assumpgo, tener.te Manoel Mauricio
Lopes Lima e alferes Antonio Valerio do3 San-
tos Neves, para hoje as 11 horas do dia exami-
nar diverso objectos pertencentes ao ^""bata-
lho de iufantaria.
Socledade Itineraria (uiiralic
niaa -Funccionou, hontem. essa sociedade sob
a presidencia do Sr. Tilo Franco.
i'.onclni.-i >.a leiiura dos trabalhos inherentes
ao primeiro concurso litterario promovido pela
sociedade.
Foram considerados socios effectivos os Srs.
Francisco de Souza Nogueira e Antonio de B.
Cavalcanle.
A commisso encarregada de promover os fes-
tejos pelo anniversario da sociedade rio tem
poupado sforgos, para dar o realce necessario
s festas Iliterarias.
Prolonfamenlo da estrada de
ferro de Nao Francisco e estrada de
ferro de caruar Procedente da Baha
apresentou-se hontem no escriptorio central
destas estradas de ferro o engenheiro civil Aus-
tricliano Honorio de Carvalho, e logo assumio
es funeges do*cargo de ajudante de Ia classe,
para o qual fra nomeado por portara do Mi-
nisterio da Agricultura, Commercio e Obras Pu-
blicas, datada de 16 do mez prximo passado.
Directora das obras.de conserva
cao dos Portos-de PernambucoReci-
te, 15 de Maio de 1889.
Boletim meteorolgico
Menezes, sua senhora e 2 filhos, major Honorio
i, 1 filho e 1
criado, major Joo Maciel da Co3ta e 1 filho,
Braz Fernandes Carneiro Vianna, J. Bender,
Jos L. G. Lucas, Romulo Barreto, Antonio Gra
c. Jos Joaquim Perara Braga, Elpidio Jaco-
bina, Jos C. Moreira, Bemvinda Maria da Con-
ceigo, 3 ex-pragas da armada, 7 ex ditas do
exercito, 9 inmigrantes, D. abade de S. Braz
Maciel Pereira, Frei Jesuino da onoeigo Mat-
tos. Francisco Vie.ira de Mello.+Alfiredo Baptista
Soares, Francisco Duarte Guindo, Augusto Rci-
man, engeraheiro A. Honorio de Carvalho, sua
senhora e 2 criados, Jos Pedro dos Santos, Jo-
s Francisco dos Santos, Imperatori Gaetano
Pcgnoio Guiseppe, alferes Domingos de Mello
Castra,ua saobora, 4 lilhos e 1 criado, Henri-
que de Oliveira Cavakante, Umbelioa Rodrigues
V'ieira, fcs.ftelhursede Aaaeida. Pinto. Bene-
dilo Este es. '.'auBjai-Cavaltante Lias, FeUx
Ferreira Luiz CirnfiLima,
Sahidos para o sul no vapor nacional Per-
nambuco : a
Eduard Legenc, costa Ferreira. Alberto Cha-
ves, Dr. Pedreira, sua senhora e 1 criada, Joan
Joaquim Guiroares, Alberto Augusto Codiceira.
tenente Antonio Correia de Miranda, Francisco
Bruno e sua senhora, Francisco Pereira da Sil-
va, Anna Radial. Amnelo Theodoro dos Santos,
Benedicto Ferreira Albano, Jos Antonio Jaco-
rae. Joo Abbade, Joo Soares, 3o pragas de li-
nha, 1 inulher, 1 filho e 1 voluntario, Jovina
Maria da Conceigo. Landelina T. dos Santos,
Dr. Jo da unha Teixeira. Justino Torres. Joo
BermDg, Jos Auto & Jos Casado da Cunha
Lima.
Ojieracao cirurgiraFoi praticada no
hospital 1'eJro II no dia 16 do corrente, a se-
guinte :
Pelo Dr. Pontual
Tapia perinnal pelo processo de Nelalen, in-
di ida por clculos vesicaes (dous clculos, 30
grammas de peso).
Casa de WetencoMov:menlo nos pre-
sos da Casa de Detencao do da 13 de Maio de
889.'
Exisam 493; cntraruin 6 ; sahiram 9 ; exis-
tem 490
A saber:
Nacionaes 448; muuieres 17 ; estrangeiros 23.
-Total 490.
vnaaoadea 442.
I'.ons 430.
Doentes 19.
Leucos 2.
Louca 1.Total 442.
Movimeuto da enfermara
Teve baixa :
Manoel Abilio Ferreira de Azevedo.
Teve alta :
Matimiano de Mello Santos.
siowpctal 'Pedro ii 0 movim^nto
estabelecimento de daridade, no dia 13de Maio
foi o segnints *
Eulraram 20
Sahiram 19
Pateceram :l
Existem 608
Foram visitadas as respectivas enterar
ocios Drs.:
Moscoso s 8, Cy-sneiro-s 10 1|2, Barnos So-
inniios7 i|4, Malaquias s9 1;2, Pontual s
horas.
Nao compareneram os Drs.:
Berardo.
Estevo Cavalcanle.
Simoes-Baroosa.
O cirurgio dentista Nuraa Pompilio nao com-
pareceu.
O pharmacentico entrn s 8 1[2 da manh e
*ahk)s2da tarde.
O ajudante do^iharmaceutico entrou s 71|2
la manh e sahio s 4 horas da tarde.
Lotera do Gram-Par A i parle da
9' lotera, dessa provincia, cujo premio uraGde
l2(l:000iOtX), era extrahida no dia 21 do cor-
rente (terga-fe ira).
Cemitero PublicoObituario do dia 13
de Maio de 1889 :
Francisca Jacinlha Pereira, Pernambuco, 30
annos, Boa-Vista : anemia cerebral.
Joao, Ceara. 3 annos, Recife ; enterite.
Angela Maria da Conceigo Peres. Pernambu-
co, 28annos, solteira, Boa-Vista; diarrha.
Loarengo, Pernambuco, 1 anno, Boa-Vista ;
ttano.
9 3
Horas 2 c-5. |2& Barmetro a 0 Tensao do vapor a 'i 3
6 m. 23-6 761-40 19,6a 91
9 27-1 762-37 22.00 80
12 28-9 761-70 19,43 64
3 t. 28-8 739-89 19,09 64
6 27-6 760-42 19.34 71
Temperatura mxima29,50.
Dita mnima 23",23.
Evanorago em iborasao soh 6-.8; som
bra: 3-.2.
Chuva13,-0.
Direcco do vento: ESE de meia noite at i
hora e 28 minutos da naaJia ; at 2 horas e 40
minutos ; SE ate 3 horas-e 50 minutos ; S at 9
horas e 20 minutos; SE at 9 horas; SSE at
meia noite.
Velocidade media do vento! i" 51 por se-
gnrdo.
Nebulosidade media: 0,50.
Boletim do porto
32 a-a Dia Horas Altura
b m: P. M. B. M. P. M. 15 de Maio 16 de Maio 1052 da manh 4-52 da tarde 1109 509 da manh 0-,l3 2-,76 0-,l5 2-75
LeusesEffec'.uar-se ho os seguintes :
Hoje :
Pelo agente Pinto, s 11 horas, a ra do Ca-
bug n. 1 A, da armago, armarios, balco,
movis, lougas e vidros.
Pelo agente Modesto Baptista, s 11 horas,
ra do Mrquez do Herval n. 33, de um piano,
movis, lougas e vidros.
Pelo agente Brito, s 10 1/2 horas, ru Vis-
conde de Inhauma, de movis, fazendas e miu-
dezas.
Pelo agente Gusmo, s ,11 horas, no arma-
zem do Sr. Annes, de 10 saceos com arroz ava
riado.
Amanha :
Pelo agente,'Silveira, s 11 horas, roa
do Imperador n. 45, de predios.
Pelo agente Gusmo, s 11 horas, ra Vis-
condfe de Iahaum#n. 13 A, de fazendas a re-
talho.
hskAi fnebresSero celebradas:
HcW:
A's 8 oras, na ordem tercelr do Carmo, pe-
la alma de Joaquim Bernardino de Castro Rios ;
s 8 horas, na matriz da Boa-Vista, pela ;.lraa
4o Ur. ntonio Jos da Fonseca Lessa.
Araanhi :
A's 8 horas, no convento de S. Francisco, pe-
Lu alma de Antonio Carlos Soares de Avelar: s
horas, na matriz de Santo Antonio, pela alma
de Joo Cancio Firmino Monteiro. _
passagefrosChegado do Al no vapor
nacional Maranho :
Capito tenente Manoel Augusto de Oastro
Era Cannes, Franga, urna rapariga de 22 an-
nos, chamada Julia Jumont, disparou um tiro
de revolver sobre um rapaz de 33, de.nomc Vc-
tor Samat.
Depois de urna discusso eiu que ella o qui-
zera forgar a prometter-lhe casamento, o rapaz
exclamara :
Antes morrer!
A'quellas palavras, recebeu nma bala no Uaa-
co esquerdu. cahinao banhado cm sangue, e
mal ftido.
lram%diatamente presa, Julia Jumont declarou
3ue lastimava o facto... de nao ter matado re-
ondamente o amante.
#*#
A Becista Scienttfici d urna curiosa noticia
do Sr Oelaunay sobre a fecundidade de certos
animaes.
Nos inferiores, a fecundidade nao ter, por as-
sim dizer limites.
O Sr. Pasteur demonstrou com que inacredi-
tavel rapidez se desenvolvem os microbios.
Urna' borboleta pe ordinariamente 400 ovos.
Urna formiga branca pe 60 ovos por minutar
Urna abelh pe, cada anno, 6,00U os. Urna
mosca pode produzir cerca de 8W.000. Emfim
a prosperidade de uraa lagarta eleva-se cifra
phantastica de 45,460.000 oitava geraco.
Os peixes p6em ovos aos mil. __^
O arenque, caja fecundidad* to fallada,
apenas pe 10,000 ovos, urna carpa 43.000 un
ieixe prsico 380,000, o enturgeo 7,633,200, a
emea do bacalbu produz 7,330.000 ovos.
**
A um nosso amigo intimo, medico muito ta-
lentoso, mas sem dioicaporque no a procura,
seja dito-em boa verdadesuccedeu urna destas
noites um caso interessante e digno de ser con-
tado.
Seriam para ah> nove horas batem porta da
sua casa: Elle havia sahtdo um pouco antes. E
a criada, que viu abrir vio um homem magro e
enxovalbado que Ihe disse :
O Sr. Dr. F nundou me aqu buscar o seu
sobretudo alvadio...
Mas o senhor sahiu agora mesmo, e se qoi-
zesse o casaco tinha-o levado. A noite de mais
Nao sei, tornou o esgrouviido e sujo in-
dividuo. Elle estem casa do Sr. visconde, alti
l'atriarchal. e de l que eu venho. at a cor-
rer, parque o Sr. Dr. Disse-me : Vae a minha
a mais est bonita.
casa e traz-rae j aqui o raeu casaco alvadio...
A criada ainda fez urna objeegao; mas, dean-
te daquella pressa, e, tal vez mesmo j sem des-
conlianga, entregou opardessus.
O sujeitinho pegou n'eHe, tomou-lhe o peso,
fez urna cara de desapontamento, e foi-sc de va-
gar, como quem fosse contrariado...
J passava meia noite quando o nosso amigo
entrou em casa. ,
O senhor niandou buscar o seu casaco cla-
ro?
Nao- Por que ?
Eslava roubado. E dirigindo-se para o seu
quarto de cama, o bom do medico, que um ra-
pas alegre e bem disposto, ia dizendo:
Coitad rabo do ladro. Preguei-lhe sem
querer urna boa pega. Nao encontra quem lbe
d seis vintens pelo pardessus. to estado em
3ue elle est ninguem tem a coragem de que eu
ei prova, de o trazer vestido...
Na manh seguinte o nosso amigo, ao acor-
dar, a primeira cousa que viu, posto bem eviden-
cia e desdobrado sobre urna cadeira, foi o casa-
co alvadio t
O gatuno, roido pelo remorso... efarto de cor*
rer cajas de penhores, penitente, contricto.

Eeos cabellos noar, *
alta noite dependurar na porta o
tinha viudo
medico
p'irdessus que o abafar;
Pelo nao poder empenhar I
Mal corparado como oassassino de Ricardo
na Doida de Albano.
No User de um jornal a lettra B foi fatal no
anno de 1888.
Effectivameste, todos os bispos que morre-
ram durante esse anno, tinham um appeldo
que principiava pela lettra B : seus nomes sao
os seguintes:
Monsenhor Branger, bispo de Limoges ; raon-
senhor Bllot de Miniere=, bispo monsenhor Blanchet, hispo de Gaps monsenhor
Bongand bispo de Lava!: monsenhor Boucn,
bispo de Saint-Brione ; monsenhor de Briex,
bi.-po de Saint-ie, e monsenhor Besson, bispo
de Nimes.
Existe na Inglaterra urna seita religiosa das
mais originaos, denominadapeculiar peonle
da qual um dos preceitos consiste em prohibir
a seus adeptos, sob as mais severas penas, que
chamem mdicos ou cirurgiO-s, quando preci-
sarera, seja qual fra-gravidade da molestia.
Opeculiar peonle-tem comparecido muitas
vezes diaate dos tiibunaeacomo autor de homi-
cidio por imprudencia.
Ha lempos corapareceu perante o coroner
do Woolwicb, um sectario chamado John Dowes
que deixara morrer sua lilli Anua, de 17 an-
nos, enferma de febre Jyphoyde, sera Ihe appli-
caroulro medicamento durante a termal moles-
tia, seno a imposigo de mos, praticada pelos
amigos da seita.
Diante dos juizes. resposdeu Dowes que se
Deus houvesse querido salvar sua filha, lel-o-hia
feito, que anteriormente perder outra tilha do
mesmo modo, mas que jamis nem elle nem
seus irmos de crencas recorreriam aos mdi-
cos. Foi condemnado a tres dias de pnso.
A seitapeculiar people.cuja cnago mo-
derna, conta j mais de mil e quinhentcs indi-
viduos, estabelecida ao sul de Essex e ao norte
de Kent. Tem dez igrejas era Londres e seus
arrabaldes. Su bispo chama-se Samuel Horro-
so e lavrador em Tnemderley. Cultiva por si
mesmo suas trras e faz todos s mezes uraa vi-
sita a seus diocesanos.
#**
Um sabio enropen avngaos, porobservajoes
exactas e pacientes, que a temperatura e o mag
netismo humano iufluem no andamento dos re-
logios de algibeira, principalmente sendo deli-
cado o mecanismo do relogio.
Diz elle que ha pessoas de temperatura to
nervosa que nao podem nunca trazer um .-elogio
que regule bem. Oestedomais ou menos ner-
voso d individuo influe no atrazo ou adianta-
mento do relogio.
*
O excesso da renda sobre a despeza, nos Es-
tados-Unidos, foi s no anno de 1888 di; mais de
300,000.000 de dollars, ou 600 mi! contos de ris
ao cambio de 28.
No thesouro dos Estados-Unidos e suas de-
pendencias acham-se enferolhados para cima
de rail e quatrocentos milhes de dollars ou- em
moeda do Brazil. dous mil e oitucentos contos
de rls que o que sobrou depois do pagamen-
to de todas as apolices venciveis n'este seculo
e que subiram a dous bllioes de dollars !
IHDIGAQES DTEIS
Mdicos
Dr. Cerqv.eira Leite, tem o seu escripto-
rio aberto rua Duque de Caxias n. 7 i, das
12 s 2 horas da tarde, e desta hora em enan-
te em sua rssidencia ra Baro de S.
Borja n. 22. Especialidades molestias
desenhoras e enancas. Telephone n. '26.
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lava ge m do tero quando e co-
mo aconselhada. Consultas das 11 s
3 da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da <"ruz) n. 23, 1.'
andar. Telephone n. 38'J
Dr. Barretto Sampaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1.a andar da casa
ra do Borao da Victoria, n. 51. Resi-
dencia ra Sete de Setembro n. 54, en-
trada pela na da Saudade n. 25.
Dr. Ribro de Vritto d consultas de
meio dia s 3 horas da tarde, no 1. an-
dar a ra Duque de> Caxias n. 46, poden-
do ser procurado para chamados na sua
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Dr. Joaquim Louieiro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u. 14,
1. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr. Alvares Guimar&es, chegado da
corte, dedica-se medicina em geral, e
com especialidad'; s molestias do cora-
cao, pulmoes, figado, estomago e intesti-
nos e tambem s affecces das criancas.
B^side praca do Conde d'Eu, n. 28, e
tem consultorio na ra do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. 45, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 horas. Telephone
n. 381.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica me-
ciMBfica. Especialidades: molestias
nares e partos. Ra do Mrquez de
n. 27 1. andar. Consultas das 11
| e na Casa Forte (Poco da Pa-
nella) das 6 ;s 9 horas da manh e da
tarde.
M Oceultsta
Dr. Ferrtira. com pratica nos princi-
paes hospffces e clnica''de Pars o Lon-
dfesj'i e%asult3 todos es dias Ais 9
horasaao meio-dia. Coasultorio o. resi-
dencia a na Larga do Rosario o- 20
Advocados
O hachare! Witruvio Pinto andeirat
pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, 1.* andar.
O Dr. H. Milet mudou o seu eacripto
torio de advocada, para a ra do Impera
dor n. 46, 1- andar, sala da frente.
7. A. de Magalhaes Basto. Duque de
Caxias n. 66, 1." andar..
Drogara #
Faria Sobrinho & C, droguista por ata-
cado, ra do Mrquez de Oliada n. 41.
Francisco Manoel da Silva &., deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chimi-
cas e medicamentos homeopticos, ra do
Mrquez de Olinda n. 23.
Serrarla a vapor
Serrara a vapor a offiemw de caawpina
de Francisco dos Santos Macedo, caes do
Capibaribe n. 23. Este grande estabele-
cimento, o primeiro da provincia neste
genero, compra e wnde madeiras de toda
as qualidades, serra madeiras de conta
alheia, assim como prepara obras de cara-
pina por machinas e por precos sem dom-
petenciaPernambuco.
I
PVBLICiGOES V PEDIDD
O promotor publico de Cabrob
a masearado de 9 de Abril
A' correspondencia inserida no Jornal do Re-
cife de 2 do corrente datada de 28 de Jeverei-
ro, referente a minha pessoa e a meiTllustre
amigo o tenente-coronel Hellarmino Gomes de
> Roriz, pens dever urna resposta, qjp era at-
tencao ao seu autor que umWnascaWdo pusi-
lnime toe nao teve coragem de assignal-a,
mas em atfenco ao publico sensato que, natu-
ralmente, ancioso a espera.
Li com attengao as mentirosas linbas do mais
nfimo, degradante, ridiculo e torpe pasqnim de
um misero covarde que nao teve escrpulo de
ir a imprensa, suppondo acbar-scem dias He
carnaval e de 1 de Abril, raolestaro casto oovi-
do do. publico para, mordido difihveja, atirar-
se cowa mim como um cao bydrophobo em oc-
-

f


Diario i de Peraambucov--Seato-fekar 17 de
casiSo de fortes accessos, julgando assim tirar
orna vindicta de pessoa a nim conchegada.
Alm da cobarda de n: ascarar-se vergooho-
saniente para deprimir a rainha pessoa, que
jamis lembrou se de offeider por palavras e
actos a tSo iasigoiticant; byira e nojeoto pasqui-
neiro. atajarla dos habitantes deste 13." distri
cto, a to inconsciente caluiiniadoruuemijuer
que seja, teve a fraqueza de nao dirigir-se ao
alvo desejado per entender que assim collocar-
se-hia em posigo mais vautaiosa.
Dupla covardia ? perfeita illusao !!...
Nunca su vio un hornera que presume se ser
conceituado, de grande posicio soci! (aooho em
que vive absorto) dcsccr a tanto !!!...
E digno de compaxo, de lastima ver-se um
peralta niascrado de 2 de Abril manejar com a
infamia, tom a mais proterva e iniqua injuria
para singar se de caracteres illibados, somonte
porque nao querem hombrear-se com homens
sem inoralidade, sem digniade e sem conceito
para o publico, os quaes nio passam de reptis
venenosos e mordazes.
Entremos na materia da celebre corresponden-
cia, a qual o seu autor, para nao )he sahir dis-
pendiosa a infamia c para lomar por ella res-
ponsavei o partido liberal desta comarca, o qual
n5o tem culpa dos seos desatinos possucem
seu gremio homens de criterio e bom senso, in-
capazes de commetter actos indignos, mandou
publcala na columnaPartido Liberal.
Tripla cobarda !...
Antes o mascarado de 2 de Abril iulilula.-se
seu revoltante e immumJo pasquim : Um ar-
tista mascarado que esta se preparando para
ajustar contas com o diabo.
Foram testemunhas o publico desta comarca
e todas as autoridades de que, tendo-se dado no
dia 26 de Marco do anno prximo passado a
morte de Elias Nunes de Barros, perpetrada
por um desertor do exercito. chegado bavia
Educo lempo ncsta comarca, por noine Silviano
arques da osta, promov sua aecusago com
todo rigor da lei, sendo o mesmo pronunciado
no art. 193 do Cod. Crim.
Em Maio do referido anno minha mulher co-
megou a soffrer serios tncornmodos, como sao
testemunhas muitas pessoas de verdade desta
comarca, como sabem meus Ilustres collegas
Drs. Tiburtino e Brrelo.
Com o cuidado que me assistia como marido
desvelado dei-lbe alguna remedios uns obtidos
aqu, outros mandados vir do Penedo a meu
charo pai Dr. Scrates e preparados na pharma
cia do digno boticario Jos de Araujo Barbosa.
Nao licando porm, restabelecida e com justo
receio de aggravar-se o mal em occasio em
que nao pensava no abjecto mascarado de 2 de
Abril, quanto mais em processo do reo Salviano,
dirigi-me ao Exra. Sr. Dr. presidente da provin-
cia solicitando urna hcenca de 3 mezes, que S.
Exc. dignou-se conccder-me.
Chegando a meu poder a portara de Hcenca
em fim de Julho, part com minha familia em 3
de Agosto para Penedo, onde rainha mulher poz-
se em uso de remedios, como podera attestar
meu venerando pai, em f de seu grao, o digno]
boticario fallado, sob palavra de honra, e as
pessoas que alli me bonraram com suas vi
sitas.
Eis ah exposto o motivo muito justo que me
levou ao Penedo, alm do ardente desejo que
tuba de ver os meus, de quem me baria au-
sentado havia mais de dous aunos.
E como que um miseravcl mascarado, que
nao tem rubor as faces para turar de vergonha,
vem calumniar pela imprensa dizeudo em seu
immundo pasqom que : No dia 27 de Outu-
bro do anno passado, foi Salviano submeltido
a julgamento. poca em que nao se achava
nesta villa o Sr. Dr. Helvecio, porque nao ten-
do at ento querido ceder aos instantes e
repetidos pedidos de alguem qu.- a lodo tran
< se pretenda livrar a Salviano, pedio urna li-
cenga e retirou-se para o Penedo ?
Sena possirel que eu somonte para assistir a
um jury deixasse perigar a sade de minha es-
posa ...
Quoin foi que procurou minha intervengo no
processso Salviano para sua absolvigo? !
Ser alguma alterarao cerebral que est sof-
frendo o vil mascaradq^ie 2 de Abril ou estar o
mesmo exercend% a seu contento, seu acostu-
mado e degradante papel de infame calumnia-
dor ?!..
Aprecie o publico este historiado qne nao Ihe
eslranho e que Tsso justificar com o teste-
munho de pessoas de probidade. a que ponto
chegou o pobre gafanhoto, cujos a zas o rao
transportando pouco a pouco para o reino de Su-
Na minha auzencia o Ilustre Dr. Tiburtino
convocou o jury pana 27 de Outubro, e sendo
subinettido a julgamento o reo Salviano foi con-
demaado no grao mximo do art. 193 do cdigo
criminal. *
Sou eu por ventura culpado de ter sido mar-
cado o jurv para urna poca em que nao me
achava em" exerciclo da promotoria desta co-
marca? ,.
Depois de muitos insultos, improperios e da
Iribes reio o misero mascarado de 2 de .-Dril a
dizer no seu lastimarel pasquim :
* Agora, porm, vou levantar o panno.
Certamente julgou-sc o mascarado em occasio
de dar um dos seus escandabsos espectculos,
proprios de urna meretriz que trax a na vaina
entre os cabellos e por isso disseque ia levan-
tar o p'inno, para o publico sensato poder em
tempo arrolhar as ougas alini de licar sement
assistindo o os catangas da rui.
Empregon muito bem a expressao e sinto qu?
o mascarado de 2 de Abril nao se tivesse bar-
beado na sua degradante comedia de 28 de !'. -
rereiro para licar conhecido e immortalisado no
mun lo das intrigas, palhacadas e calumnias
como um perfeito artista.
DibSR no mesmo periodo que e publico ia ;-
car eztasiado. ,
Incon'estavelmenle o publico iicou-*xtasiado
porm de ver a petulancia com que o notare/
mascarado foi imprensa enxovalbar a reputa-
cao de um moco que s o conhece, porque tem
assistido a admiraco com que o publico desta
comarca analysa as occasioes em que o mas-
carado cabe com as ventas na lama ptrida da
dilTamago, na infamia e deturpago do carcter
dos homens de bem.
Em seguida disse o mascarado :
No dia 27 de Dezembro ultimo, foi o se-
gundo julgamento de Salviano, tempo em que
. j se achava nesta villa o Sr. Dr. Helvecio que
- accorde j no livramento de SalviaJO tinha
dcsensarilhado as armas c achavase dando
- arriscadas batalhas em favor do hroe de 26
de Marco do anno passado, j conferenciando
cora algum dos jurados j entrando em com-
maaditirios conchavos com o advogado Sal-
i viano.
Me aprsente o vil articulista urna declaraco
assignada e um s jurado eom quem conferen-
ciei em favor do reo Salviano ; aprsente ama
prova documentada de ter eu ento me arhado
arcorde com a absolvigao do mesmo reo.
Se assim nao o fizer passar o vil mascarado
de 2 de Abril, que o publico bem conbece por
um infame detractor da repttagao dos homens
honestos, que nao esto livres da mordedura de
urna cascare! venenosa.
Peco ao iustre tenente-coronel Bellarmiao
que se digne de vir Imprensa declarar em bem
de minha dignidade e sob sua palavra de honra
se proinetlilhe auxiliar para absolvicao do reo
Salviano. ,. ,
E' exacto que foi me entregue urna lista na
maih do segundo julgamento do citado reo
composta de 7 jurados criteriosos por um irmo
do morto qte desejava.a condemnaco do rete-
rido reo no grao mximo do art. 193 do cdigo
criminal, para recusar.
(Aqu divo dizer ao infeliz pasqumeiro que
nao precisara izer que foi em presenga de 3
pessoas, porque nao tenho*!) tao costume de al-
terar a verdade dos factos como tem o ousado
mascarado).
Comproacndundo o hm da mesma lista, .ue
era* me indispor com a familia, do assassinado e
vendo que 09 jurados nella incluidos erara inca-
pazes de comroatar urna injusca, nein tendo
motivos dea^uvidnr das suas consciencias, limi-
tei-me a excusar um, deixaudo 3, nao 4 coujjo
disse o mesquindo articulista n#consellir
O contrario s poderia fazer se visse os ornes
dos 7 digBOS jurados escriplos as parr-dcs do
Tribunal do Jury' cncn0 enai? ou dos fossem
no conceito do publico nones :o como taes.
Procedeado-se o Begund) julgamento o jury.
em face do dieposto no art. 91, do cdigo do pro-
cesso crminal que conaibido nos segumtea
termos V A cwinssao do po era uao eompe-
tente, Beodo livre, coinciaindo m as cir-
< cunstencias do facto, provi o delicio? mas no
caso de morte, s pode sujeilal o peaam-
mediata, quando nfio baja outra prova.
condemnou o reo Salviano no grao medio do
art. 193, julgando com toda imnarcialidade e jus-
tiga, porque s exislia em retos a confliso do
reo nica prova contra si, no inquerito e sum-
mario.
Nao pode, pis, vista do occorrido que
verdade, o mascarado de 2 de Abril, querer ma-
rear a minha roputago pelo simples facto de
nin ter recusado 3 jurados, os qaaes unidos
aos 9, entre os quaes se destacavam os respei-
taveis cidadaos capilo Domiciano da Silva e
Souza Arucu e profossor Eparainondas Jos da
Silva procedern) com toda justica.
Nt pode tambem o mesmo mascarado inju-
riar aos 12 jurados qne entraran no conselho
querendo tornar saliente em sen artiguito terem
se vendido as suas consciencias.
E' admiravcl nao corrllntar-se o ridiculo mas-
carado em calumniar a urna pessoa! Quiz ir
mais alm : iffaniara ajjpulagao dos conceitua-
dos cidadaos tenonte corone Bellarmino Rodri-
gues, capitao Domiciano da Silva e Souza Ara-
cua. professor Eparaiuond s Jos da Silva eos
mais que lizeram parte do conselho, que julgou
ao reo Salviano !...
Ji o cumulo da ousadia 11
Quanto a recusa de mais tres, pessoas feita
por mia no mesmo jury, assim procedi, porque
enlendi acertado, e nao tenho que dar contas
ao ignominioso mascarado, porque me guio em
meus actos, como empregado publico, pelas ra-
zoes de convicco que ea possa ter e nao pela
cabeca oca e vontade de quem quer que reja.
Alm de todas as inverdades forgicadas pelo
articulista de Cabrob, veio a dizer que eu pro-
curei destruir as circumstancias aggravantes do
libello por mira formulado.
Realmente j saber escrever, sem o mnimo
escrpulo, um papel, ao qual nao posso dar um
qualilicatvo equivalente, porque mais que in-
fame, nogento, escandafoso, etc.....
E' possivel que o mascarado de 2 de Abril
quena por esta forma atirar urna alTronta ao
illustre tribunal do jury, ao seu digno pres-
deme interino, as familias que assisiiram aos
debates e ao publico era geral, que assistiram
aos debates em que houve replica e treplica,
mostrando eu vivo interesse pela condemnagSo
do reo?
Qual foi a circunstancia aggravante que ?u
procurei destruir, reptil venenoso ?
Porventura nao presenc'aram a forte aecusa-
{o que fiz as personalidades citadas! ?!
Core de vergonha nessas faces carcumidas
pelo calor da inveja, da corrupgo, do despciio
e da iufamia, miseravel! ."
Quanto a expressao que o me3mo articulista
emprega-/(a vez, seja-me licito a expressao, o mascarado
fungue mais quando se enrosca, estribuxa e d
saltos para insultar, injuriar, dillmar, calora-
njafk uic.._., as pessoas de reputago lirmada
que nunca verao o mesmo seoo por um leles-
copio de grande alcance voltado para o chao.
Sujeilando-se. euilim, a mais ligeira analyse
a correspondencia da 2 de Abril, se ver a pal-
pavel contradiego do vil mascarado, quando
ora diz affoutamente, que eu estn ento accor-
de ao livramento do reo Salviano. ora diz que
o mesmo foi condemnado no grao medio do
art. 193, fructo de commanditarioS conchavos.
Era que ponto falla, pois, o mascarado a ver
dade, no primeiro ou no segando ?
Quando diz que eu estava accorde no livra-
mento do ro, ou quando diz que o reo foi con-
demnado, fructo de commanditarios conchavos o
Quem se contradiz, est nfallivelmcnte alte-
Dos devotos que tem da featejar o Glo-
rioso S. Benedicto, no convento dos Re-
ligiosos Franciscanos do cidade do Re-
cife, no anno compromissal de 1888 a
1889.
Presidentes por ele icio
Os Illms. Srs. I
Cemmendador Jos de S LeitSo.
Tenentc Bernardo DamiSo Cavaloante Pes-
soa.
Alfres JoSo Fereira de Lima Filho.
Francisco Bazilio Carneiro da Cunlia Mi-
randa.
Francisco Flix de Souza.
Antonio Francisco de Paula Perreira.
JoSo Irtersky.
Jo2o Nefonte Antero Baha.
Presidentas/ por eleicSo
As Exmas. Sras. :
D. Luciana Felizarda Rodrigues de Al-
meida Lopes.
D. Jnlia Mara da Concedi.
D. Amalia Francisca da Cruz.
D. Rita Maria da ConceicSo.
O. Esperanca Luiza de Souza.
D. Emilia Mara da Conceigao.
D. Joaquina Jos de Sant'Anna.
D. Guilhermina AI ves da Silva.
D. Anua Sophia de Albuquerque.
D. Euphrosina Maria Alvos.
D. Maria Senhorinha da ConceioSo.
Vice-presidentes por eleicSo
Os Illms Srs.:
Maximiano Corroa Gomes.
Lauriano Jos de Sant'Anna.
Estevo Jos Coelho.
Antonio Jo2o de Oliveira.
Marianno Marques Ferrera.
Militan Fernandes da Costa.
Joaquina Jos de Sant'Anna.
Vico-presidentas por eleigao.
As Exmas. Sras. :
D. Benedicta Maria da Conceigao.
D. Rita Maria da Conceigao.
D, Catharina de Senna Barros.
May.
de 1889
3
N. 1
Admtravel combinago scientifteo-humanilaria
realmente a que eonstitue a Emulsao de Oleo
de Figado de Bacalbo da Noruega com Hypo-
Kemp, ia qual tem sido com tal esmero e por
meio de um processo to perfeito, scientifleo e
bem experimentado, que nSo hesitamos em re-
coinmeodat-a como nica na sua especie pela sua
pureza, excellencia e efcacia era todo o caso de
escrfulas, affecgo dos pulmes.indigeslo, dys-
pesia, debilidude geral e enfraquecimento, ga-
rantiodo o augmento de volume e de carnes, e a
recuperagao das forgas e a saude perdidas, em
um espago de tempo relativamente curto.
Exigir aMarca Industrial como garanta de
legitimidade.
Aviso aos dossos leiores
Os no6soa lei toros que visilarem Pars
durante a Exposicao j sabem que pode-
phosphitos, preparada pelos Sis. Lanman & rao 1er os ultimo numeras recem-chega-
dos'do nosso-jornal que em casa dos Srs.
Amde Prince & C, 36, r quer da sala de lei tura pelos nossos cor-
respondentes estabelecida na exposico
no Pavilhao da Repblica de Guatemala
cujo commissario geral dignou-se de por
graciosamente urna sala com varanda
disposicSo dos raesmos senbores.
Para se evitar qualquer confusao,. os
nossos amigos que quizerem receber a
sua correspondencia em casa dos Srs.
Amd rince & t\, devem mandar diri-
gil-a ra Lafayette, n. 36, por ser a
sede do servigo especialmente organisado
para sso.
randoa realidade dos aconleciraentos, como ?
vil articulista.
Em concluso, pego desculpa ao publico das
desatenciosas phrases que eu porventura tenha
empregado as prsenles linhas, e aconselho
ao articulisla que, se realisar-se o que diz no
Bnal do celebre pasquim: E' possivel ter Me
a honra de fallar pela segunda re: para calum-
niar (expressao que deixou de addicionar para
terminar c sentido da phrase) volte desmasca-
rado, do contrario daroi aos seus nasquins a
importancia que coslurao dar aos latidos dos
caes.
E' o caso de dizer-se : veio tarde a calumnia,
porque sou autor custou ageital-a, porem re-
ebeuda de infamias.
Cabrob, 26 de Abril de 1889.
Helvecio de Carralho Gomes Guimariies.
Ilosaunas ao 1 annlversario da
cscravldo do Brazll
Excelso to desejado
Que a Princeza assignou
Aquelle grande mandato
Que a todo povo pasmou,
Mais o povo, de fronte erguida
Abraca cheio de vida
Xabuco e Jos Mariano
E firme avanca seguro
Encarando no futuro
Os trophos do desengao.
Viva a grande Liberdade
Do Brazil conquistador
A lei que nos captivava
JoUo Alfredo rasgou
E Patrocinio, e Dantas
Sua bandeira levanta
Em fijo iras collossaes
E o povo cheio de gloria
Reconhece a-graftde historia
Bradando somos iguaes
Jos Miranda
Gamba Io
Correia Lima.
- O Despresado.
Rec(Iflt'a?;i o
as duas poesas do Sr. Jos Antonio Cesar
de Vasconcellos Jnior, publicadas hentem na
pagina J3 de Maio, devem ser feitas as seguintes
rectiheages :
Entre os versos 2o e -l" da 4* estrophe da pri-
meira poesa, deve ser augmentado o seguinte:
Quera eiguer te das tretas.
Na 7 estrophe da mesma poesa lea se i'nte-
jarom e nao invejavam.
Na 4' estrophe do 2" verso da segunda poesia.
leia-se desprendes nao desprenden
Na 5 estrophe, 2o verso, da mesma poesia,
leia-seUm mtr rebenta de luz, e nao como foi
publicado.
D. Alexandrina Maria Monteiro.
D. Maria Francisca da Conce^So.
D. Anua Joaquina da Conceigo.
Presidentes por devogSo
Os Illms Srs. :
Antn o Jos Loulenco.
Alvaro de Cordova ( arneiro da Silva.
EsperidiSo Lino da Costa.
Manoel Moraes de Souza.
Daciano Francisco de Barros.
Manoel Jacintho de Sant'Anna.
Presidenta* por devooao
As ExnaatSraor:
D. Joanna Baptista Ferreira da Penha.
D. Mara Francisca Res Menezes.
D. Graciliana Cabral.
D. Albina Ignez de Souza,
D. Jovita Mana da Conceic2o.
D. Senhorinha Maria da ConcecSo.
Vice presidentes por devocSo
Os Illmos. Srs. :
Ignacio Sobreira de Mello.
Joo Francisco dos Santos.
Joao Ferrera dos Santos.
Jo&o Alexandrino dos Santos.
Manoel dos Prazeres.
Albino da Silva Britto.
Henrique Satyro Fernandes Lopes.
Egmidio Gongalves de Azevedo Tavares.
Faustino ADtonio da Trndade.
Custodio Manoel Theodoro.
Vicc-presidentas por devocSo
As Exmas. Sras.:
D- Antonia Maria da Conceigao.
D. Rita Joanna Daniel da Conceigao.
D. Pacifica .Maria da Costa,
D. Maria do Espirito-Santo,
Secretarios
Os Illms Srs.:
Manoel Severino da Hora Martins.
Jos Marcelino dos Santos.
Eugenio Crispina do Nascimento.
Leonardo Emilio de Hollanda.
Joao Felismino de Andrade.
Antonio Lourengo.
Cyriaco Ferrera dos Santos.
Benedieto Jos Alves.
Zeferino Jos Maia.
Secretarias
As Exmas. Sras.:
D. Joanna Tranquilina de Lima.
D. Anna Joaquina da ConceigSo.
D. Catharina Maria da Conceigao.
Mordomos
Os Illms Srs.:
.luvenal Jacintho de Sant'Anna.
Honorato da Costa Falco.
Jo2o Vicente dos Santos.
Luiz Francisco da I osta.
Firmo Manoel Estevao da Hora.
Mordomas
As Exmas. Sras. :
D. Antonia Maria da Conceigao .
D. Clementina Maria da ConceigSo.
D. Joanna Valeria de Souza.
Secretaria da Confraria de S. Benedicto,
13 de Maio de 1889.
Manoel da Costa Fialko,
Secretario.
Fr. Paulino da Soledade',
Guardio.
Q9S
Ao Illm. Sr. Dr. Carlos Bit-
tencourt
Gratido
Venho do alto da imprensa cumprir um dever.
Soffrend ha annos de um estreitamento da
urethra e procurando cralo em nimba provin-
cia natal, io Grande do Norte, me foi mpos-
sivel. .
Vindo, porm, para osta capital, consegu
restabelecer-me de to atormentadora molestia,
sendo operado pela eloctrolrse, derido ao zelo
e pericia o illustre Sr. Dr. Bittencourt. Rti-
rando-me para a minba provincia, perfeitamen-
te restahelccido, cumpro um dever agradece i-
do-lbe: pogo-lhc desculpa se com estas linhas
orando a su;i modestia.
Rorirc. 23deAbrilde4889.
Mano Ernesto da Silva Cosa.
A.0 publico e ao commercio
Jos Fernandes Lima retirando-se tempora-
riamente para Portugal deixa encarreaados da
gerencia de sua casa de negocio, seu hlno Hen-
rique Fernandes Lima e seus sobrtnhos Antonio
da Cosa Limae Jos Pestaa dos Santos, ees-
pera que seas amigos e freguezes contmuarao a
dispeosar-lhe a mesma protecea* -que se teem
dignado al o presente prestar-Ihe, certas de
qne em sens encarregados tncontraro o mesmo
acolhiraento e sinceridade de que f"-
empeuno noeso antigo e conbeci
ment.
Recffe, 3 de Malo o maior
Elixir depura-
tivo vegetal.
Formula de Angelino Jos
dos Santos Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande efcacia as mo-
lestias syphiliticas e impureza do sangue ; assim
como em todas as molestias das senhoras.
Tem curado radicalmente muitas pessoas ac
coramettidas da terrivel molestia berioen.
MODO DE USAR
Os adultos toinur.io quitro colheres das de
sopa pela manha e quatro noite. As criangas
de 1 a 5 annos tomarao una colher pela manha
e outra noite, e os de 5 a 11 annos loma ra
duas colheres pela manha e duas' noite. De-
vero tomar banhos fri ou morno pela manha e
noite. Hesguardo regular.
Encontra-se a venda na drogara dos Srs.
Francisco Manoel da Silva A C., ra do Mrquez de
Olinda n. 23 e pharmacia Oriental ra Estili-
ta do Rosario n. 3.
O autor deste preparado pooe ser procurado
na ra do Bario da Victoria n. 37, onde ser en-
contrado para dar toda e qualquer oxplicagao
que for precisa.
Cuidado eom as ralftiflcare* *
Beriberi
N. 62
Illm. Sr. Angelino Jos dos Santos Andrade.
Pernambuco, 28 de Novembro de 1882.
Tendo sido eu accommettido da terrivel mo-
lestia denominada beriberi, e j achando me em
estado assustador e acooselbando me os mdi-
cos que lizesse urna viagem; Fallndome, po-
rem, totalmente os recursos para emprehendel a
nao a effectuei.
Felizmente um amigo aconsolhou-me que
usasse de um Elixir por Vmc preparado do qual
Elixir sraente com duas garrafas liquei com-
pletamente restabelecido.
Rogo-lfie pois Sr. angelino que faga bem co-
nhecido o seu edicaz Elexir, pois rauitos sof-
frem por no conhecel o, e nisto far grande
beneficio a humanidade soffredora.
Aceite o Sr. Ange.ino os meus protestos de
grande gratido e estima e pode d'esta minha
carta fazer o uso que melhor Ihe aprouver.
Manoel da Costa Altes.
N.63
Illm- Sr. Angelino Jos dos Santes Andrade
A bem da verdade cumpre me declarar-lhe
que oslando soffrendo de dores rheumaticas,
por conselhos de alguraas pessoas, toinci o seu
remedio denominado Angelino, e no fim do uso
de tres garrafas achei-me restabelecido : accres-
cendo mais que urna pessoa de minha familia,
tendo sido atacada de beriberi, usou do mesmo
remedio e tirou proveito.
Pode V. S. usar desta minha declarago como
Ihe approuver. De V. S. attento venerador obli-
gado.
Recife, V de Outubro de 1883.
Pedro Tertuliano da Cunha.
N 64
Illm. Sr. Angelino Jos dos Santos Andrade
Tendo sido accoramettido, ha um anno mais
ou menos de um horrivel soffrimento no brago
esquerdo, no qual nao tinha menor acgo ; me
samara dores agadissimas, que rae correspon-
dara ao coragao, e nao tinha allivio de dia,
nem de noile recorr a diversos mdicos desta
cidade, os quaes me diziara ser uraa nevralgia
rheumatica : depois de me submeller as suas
prescripges durante oito mezes sem obler o
menor lenitivo aos meus soIlVirr.entos
J sem esperanga de recuperar a minha sau-
de ; alguns amigos rae aconsclharam que usas-
se o seu Elexir Depurativo Purificador do San-
gue, e sem perda de tempo fui buscar ama gar-
rafa e principiei a usar conforme a sua prescri-
pgo, o effeito benfico nao se fez esperar, por-
que da quarta dose em diante principela dor-
mir e sentir um verdadeiro allivio e hoje que
cont o fim da quarta garrafa, acho-me complo
tamente restabelecido.
Destas poucas linhas que s dizem a verdade
far V. S. o uso que Ihe approuver. De V. S.
amigo venerador e obrigado.
Recife, 13 de Dezembro de 1887.
Jos Antonio da Costa.
(Estavam selladas e reconhecidas as firmas
pelo tabellio).
(C)ntiniiaj
AVISO A NUESTROS LECTORES
Los de nuestros lectores que vayan a
Pars mientrasja Exposicin, saben ya qne
podran leer los ltimos nmeros de nues-
tro peridico recibidos sea en casa de los
Srs. Amde Prince y C, sea en
el gabinete de lectura instalado por dichos
corresponsales, en el Pabelln de la Repbli-
ca de Guatemala, en donde el comisario
general de Guatemala ha puesto graciosa-
mente a la disposicin de dichos Srs.
Amde Prince y .'., una sala con
terrado.
Para evitar toda confusin, los amigos
nuestros que se hagan dirigir la corres-
pondencia a la casa de los citados Srs.
HDldc Prince y C debern hacerlo
3(j rae Lafayette, en donde estar espe-
cialmente organizado ese servi;o. (2)
Mudanca
A. Laberty, promorendo a mudaega de 6eu
estabelecmento da ra do Cabug para a Praga
da Independencia n. 34, tem transformado dito
estabelecimento em oflicioa de relojoana e lune-
taria, ende poder, com todo o empenho de sua
arte, corresponder a todo e qualquer concert
por mais exigente que seja. por aebar-se prvi-
do do artefactos concernenlee mesma arte;
podendo, portante, contiajuar a offereeer a seus
numerosos freguezes e amigos seu presumo.
certa de que par da sinceridade acharSo mo-
dicidade nos pregos
?
Herm. Petersen & C.^gr.
Reichenstr 29/31
HAMBIRCO
Participam aos seus numerosos amigo que
para facilitar aos compradores de ultramar tem
completado em sua casa um rico sortneata de
estabeleci- \amostras de todos os artigos allemes, oque re-
eommendam, aoe seus amigos que awbam de
1 visitar a Europa,

Vas urinarias, molestias do tero,
operag5es elctricas
:". caslos s::i2n:r,:
ESPECIALISTA
com pratica de pams e londrss
Estreitamento da urethra curados ra-
dicalmeate pela eleclrolyse, sem dor;
hydroceles sem injecgo (cura radical);
feridas e ulceras chronicas, com garan-
ta de cura rpida ; pedras da bexiga,
fstulas e hemorrhoidas ; syphilis, go-
norrhas, pelo methodo das instillages;
molestias da garganta e do peito pelas
athmospheras medicamentosas. Con-
sultas e operages das 12 s 3 horas da
tarde.
RA DO MRQUEZ DE OLINDA N. 34,
2 ANDAR
Residencia na Torre
Dr. Firmo Xavier
Medico e operador
D consultas das 11 as 2 horas era seu con-
sultorio ra da Iraperatriz n 30 1 andar o
tem sua residencia na cidade do Cabo, onde po-
de ser procurado das 6 da Urde as 9 da manila.
Frederieo Chaves Jnior '
Homoepaha
'139 RA BAR6 DA fICTORIA 39
I / Primeiro andar
Entre amigas
Como passas, minha amiga?
Vou indo bastante adoentada ; ha al-
guns dias que vejo-me atormentada por
urna forte tosse, que me desespera.
Ora, isso cousa que n3o te deve
dar cuidado, principalmente se tomares o
Peitoral de Cambar, de S. Soares, que
o melhor remedio para as enfermidades do
peito e aquelle que mais promptos resul-
tados opera.
O Peitoral de Cambar vende-se em
casa dos agentes Francisco Manoel da
Silva & C, a ra Mrquez de Olinda
n. 23, e as prineipaes pharmacias c dro-
garas da capital.
^MEDICO HOMEPATA
1 Dr. Balthazar da Silveira
Especialidadefebrea, molestias
das criangas, dos orgSos respirato-
rios e das senhoras.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do Barita da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
O Sr. Dr. Luiz de Araujo
a Tenho empregado em minha clnica
o Peitoral de I ambara, do Sr. J. Alvares
de Souza Soares nos casos de molestias
broncho-pulmonares, colhendo sempre re-
sultados muito satisfatorios.
Posso mesmo, em virtude desses bons
resultados, garantir a efcacia deste me-
dicamento, principalmente quando estas
aSeecoes tiverem tomado o carcter de
chronicidade.
Isto verdade e o juro sob a f do meu
grao.
Anta (provincia do ,Rio de Janeiro), 18
de Agosto de 1888.
Dr. Luiz Jos de Araujo Filho
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clnica do
Dr. de Wecker, d consultas de
nieie dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 ra do
Barao da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
EDITAES
Agts alcalinas mneraes de Mon-
dan/ em Pontevedra, na Hes-
paiiha
ESPECIALIDADES
para molestias de estomago, taes como: dispep
sia gastralgia, catharro ehrenico do estomago,
ulceras simples,
Molestias dos intestinos, taes como: enfarta-
mento do figado, ictericia, clculos biliares, diar-
rha chronica, etc., etc.
Molestias das vas urinarias, taes como: dias-
teses-uricas, cathan-o vesical, diabeles sacarina,
albuminuria c gotla.
as anemias, chlorosis, psoriasis, prunigos,
dores artrticas e mutras muitas molestias.
As aguas alcalinas de Mondaria nascem de ro-
chas granticas na temperatura de 180 centgra-
dos, sao claras, incoloros de cheiro parecido um
pouco aos de ovos cosidos, sabor alcalino, pro-
duziudo um liaeiro sabor picante na occasio de
toraar-8e. Ellas sao elassiheadas no numero
das alcalinas e bi-carbonatadas de soda.
Estas agua acham-se venda no es^beleci-
mento do Sr. Antonio Affonso Simes, sito ra
Viscoode de Goyanna n. 1 (quatro cantos), em
Boa-Vifita, e no escriptorio do Sr. Joo Bjnos,
na Prajida Independecia n. i i.

Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLLNSON, for-
mado pela Universidade de Maryland nos
Estados-Unidos, tem aberto o seu consul-
torio, na ra Bario do Victoria 18, Io an
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
Bacharel Antonio Wilru-
! vio Pintf BanJeira
. < Pode ser procurado ra do Imperador :
JI u. 7L Io andar | \
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade e molestias de senhoras e creancas.
Consultorio e residencia ra da irape-
ratriz n. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manha.
Chamados (por escripto) qualquer hora.
TELEPHOHE N. 226
Escrivo Reg Barros
Perante o Sr. Dr. juiz substituto dos
feitos da fazenda, Jos Salazar da Veiga
Pessoa, se vender em prava publica'.no
dia 17 do corrente mez de Maio, pelas
11 horas da manha, depois da audiencia
do mesmo juiz, os bens seguintes :
Urna casa terrea, de tjolo e cal, sita
ra da igreja da povoaejo de Boa-Viagem
n. 11, com 2 portas e 2 janellas de frente^
2 salas, 5 quartos, cosinha externa e 1
saleta, "quintal em aberto, pelo preco de
1:4585000, pertencente a irmandade de
Xos.sa Senhora da Boa-Viagem.
Urna casa-terrea, de taipa, ra da
Matriz da povoacao de S. Lourengo,
com 1 porta e 1 janella de frente, 2 quar-
tos, 2 salas, cosinha fra, edificada em ter-
reno foreifo, pelo prego de 150)J0GO, per-
tencente a Joao Pedro de Barros.
Urna casa terrea com rancho ao lado,
sita no lugar denominadoIpotinga fre-
guezia da Varzea, com 1 porta e 3 ja-
nellas de frente e mais 1 porta no oitao,
com 2 salas, 3 quartos e 2 cosinhasf e o
rancho coberto de telha e edificado em
terreno foreiro, pelo prceo de 100000,
pertencente a Antonio Francisco do3 Pra-
zeres.
Um rancho coberto de telha, sito no
lugar Barreiras de Caroaragibe, freguezia
de S. Lourengo da Matta, medndo 21
metros de frente e 18 de fondo, com 2
qusrtns das extremidades do mesmo ran-
cho, tudo de taipa, pelo preco de 1000.
pertencente a Jo2o Francisco Borges.
Urna casa terrea de tijolo e cal n. 97
sita as Areias, freguezia de Afogados,
com 2 portas de frente, 2 salas, 2 quar-
tos, cosinha externa, edificada em terreno
foreiro, pelo prego de 3000000, perten-
cente a herdeiros de Francisca Romana
Moreira da t'osta.
Urna casa terrea e olaria sita no Canal
dos Remedios, freguezia de .Afogados,
tendo a casa 1 porta e 2 janellas de fren-
te, com 2 salas, 5 quartos e cosinha. tudo
de tijolo e cal, e a olaria em muito bem
estado e montada sobre pilares de pedra
e cal, e coberta de telha, pelo prego de
750(5000, pertencente a Antonio Caldas
da Silva, cujos bens acham-se penhorados
e vao ser vendidos para pagamento da fa-
zenda nacional e custas.
Recife, de Maio de 1889.
O solicitador da fazenda nacional
Luiz Machado Botelho.
...
Juizo dos Feitos ta Fazenda
No dia 17 do corrente mez, e depois da au-
diencia do Sr. Dr. juiz substituto da fazenda, se
ha de arrematar a quem mais dr o seguinte :
O predio n. 81 ra da Imperatriz, medndo
4 metros e 20 centmetros de largura, e 18 me-
tros e 15 centmetros de compnmento, com 2
portas de frente, 2 salas, 3 quartos, cosinha fra,
quintal pequeo murado e cacimba meeira, ava-
hado em 1:000*000 para pagamento do que deve
fazenda provincial a irraandadn do Sandssimo
Sacramento da Boa Vista.
A renda annual do predio n. 0 ra do Co-
ronel Lamenha, sendo o predio 1 sobradinho
com uraa olaria. avahada em 480000 para pa-
gamento do que deve mesma fazenda Antonio
Martins Saldanha, outr'ora Julio Carneiro da
Cunha.
O predio a. 32 no Ambol, freguezia da Var-
zea, medndo 11 i.etros e 50 centmetros de lar-
gura, e 8 metros e 50 centmetros de corapri-
mento, cora 4 janellas e 1 porta na frente, co-
piar, 2 janellas de cada lado, 2 sallas, 6 quartos,
cosinha fra, cacimba e 1 sitio em aberto com
porto de ferro Ha frente e arbonsado, avallado
em l.OOOOOO, para pagamento do que devem
mesma fazenda os herdeiros de Manoel de Car-
valho Paes de Andrade.
O predio n. lo ra de S. Miguel, mediado 4
metros e 50 centmetros de largura, e 12 metros
e 50 centmetros de comprimelo, com porta e
janella de frente, 2 sallas. 2 quartos, cosinha
fra, quintal cercado em parte e cacimba pro-
pria, avahado era 2004000 para pagamento do
que deve mesma fazenda Joo da Cruz Esta-
nislao, i
0 predio n. 133 na Estrada Nova da Varzea,
medndo 5 metros e 30 ceuiiraetros de largura,
e 9 metros e 10 centmetros de ; comprimento,
sendo de taipa, cora 2 janellas de frente e porta
no oitao, 2 sallas, 2 quartos, costaba fra e quin-
tal em aberto, avahado por 30000, para paga-
mento do que deve mesma fazenda contra Igna-
cio Gongalves da Paixo.
0 predio de madeira com quintal arborisado
na cslrada do Cemiterio n. 12 A, freguezia do
Poco, tendo 2 portas e 2 janellas de frente, 1
salla, 1 quarta e cosinha feita de taboas : me-
drado o predio 3 metros e 30 centmetros, de com-
primento e 9 metros e 40 centmetros de largura,
avahado em 300-3000, para pagamento do que
deve mesma fazenda Carlos Of-Maox.
As rendas dos predios ns. e 3 na ra da
Moeda. em armazem, avahadas em 240i000 cada
um para pagamento do que devera mesma fa-
zenda os herdeiros do Visconde do Livramento,
outr'ora Emilia d'Assumpco Tavares da Cunha
e outros.
Urna armaco com seus utensilios e 1 pipa por
30O00, 1 cofre de ferro por 204000, cujos ob-
jectos esto no estabelecimento n. 67 a ra Vis-
conde de Inhama e vao praca para pagamento
do que deve mesma fazenda Albino Jos dos
Santos.
Um cofre de ferro, inglez, em bom estado de
conservago, avahado em 804000, 1 carteira de
amarello com estante, avahada em 154000. duas
ditas tambem da mesma madeira, sem estantes,
avahadas em 104000 cada urna, cujos objectos
se acbam no estabelecimento da ra da Madre de
Deus e vo praca para pagamento do que de-
vem mesma faaenda Soares do Amaral & C.
Recife. 14 de Maio de 1889.
O solicitador da Fazenda Provincial.
Rotilio de Lima.
Escrivo Reg Barros
Perante o Sr. Dr. juiz substituto supplente em
exercicio, dos Feitos da Fazenda, Jos Salazar da
Veiga Pessoa, tem de ser novamente levado em
praca no dta 17 do corrente mez de Maio para
serem vendios com o abatimento da lei por nao
ter comparecido licitante algum as anteriores
pragas, os bens seguintes :
Uta baico, urna armago de pinho, pintada,
urna carteira de amarello, 2 caixoes, 1 relogio
de parede e 1 pipa vasia pintada de verdeftexis-
tente no estabelecimento do caes 22 de Novem-
bro n. 77, pelo prego de 494500, pertencente a
Joaquim Ramos & C.
Quinze arrobas de carne secca existente no
estabelecimento ra Pedro Affonso n. 40, pelo
Erego de 404500, pertencente a Moreira Res A
ompanhia.
Doz*- cadeiras de guarnico, 2 ditas de balan
co, 2 ditas de braco, 2 consolos e 1 sof, tudo'
de junco bramo e noyos, existente no estabele
cimento de movis ra Duque de Caxias n. 29
pelo prego de 14044'O, pertencente a Baptista
kCorapanbia. .
Urna machina a vaprir cora todos os seus uten-
silios, existente ra do Caplbaribe, freguezia
da Boa-Vistan. 23, pelo prego de 2:0004, per-
tencente a Francisco dos Santas Macedo.
Vinte quatro cadeiras de guarnigo, 4 de bra?
go, 2 sofs e 4 consolos com lampo de pedra.
tudo de junco branco e novo*, existente no es
tabelpcimcnto de movis ra Duque de Caxia.-
n. 29, pelo prego de 3604, pertencente a Bap-
tista & C.
Cujos brn3 se acham penhorados e vo serem
vendidos para pagamento da Fazenda Nacional i
custas. Recife, 14 de Maio de 1889.
O solicitador da Fazenda Nacional
Luiz Machado Botelho.
-



W~


Diario de PernambucoSexta-feira 17 de Maio de 1889
I

I
ft
0 Dr. Manoel Caldas Brrelo, juiz de di-
reito da comarca especial de Palmares,
por Sua Magestade o Imperador, a
quem Deus guarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital
de 20 dias de pregao e tres pracas v-
rem, que por este juizo, fiados que se-
jam os ditos preg3es e pracas, tm de ser
arrematado a quem mais der e maior an-
ee cfferecer, no dia 23 de Maio prximo a
1 hora da tarde, na casa da Cmara Mu-
uicipal da cidade de Palmares, cm audien-
cia especial do juiz de orpr.aos, o arren-
damento, por um triennio do engenho Ca-
morisinho, sito no termo de Agua Preta,
moente e corrente, motor vapor; a re-
Squerimento do Dr. curador geral de or-
naos, tende por base a avaliacilo annual
e 1:6000000.
Nao se admitte licitante que nio osteja
legalmente habilitado com fianza idnea.
E assim ser o dito engenho arrendado o
quem mais der e maior lance offerecer na
da e hora cima indicados.
E para que a noticia chegue ai conhe-
eimento de todos, mando ao porteiro do
jnizo affixe o presente no lugar do costu-
me, e que passe a respectiva, certidao.
Eu, Pedro Severo da GWa Lcite, es-
erivao, o escrevi.Manoel Caldas Bar-
reto.
E mais se nao continha ein dito edital
aqui fielmente copiado, ao que me re-
porto e dou fe.
Palmares, 11 de Abril de 1889.
O cscrivao,
Pedia Lucio da ('esta Leite.
5.a seccao.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. v ice-presidente
da provincia e nos termos do | 2o do art.
Pda lei n. 1,901 de 4 de Juuho de 1887,
que, tendo-se concluido por meio de laudo
de arbitro desempatador, a questao de ava-
liacao do material da cmprea de illunii-
naca i gaz dcsta cidade, tica aborta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
ses, contados da data do pi esente edital,
para contracto da dita illuminacao, me-
diante as seguintes clausulas da citada le:
| 3. Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento de haver feito no Thcsouro
Provincial deposito da quantia de 25:000$
em dinheiro ou apolices da divida publi-
ca, para garantir a aceitacao do contracto,
no caso de ser preferida a sua proposta.
| 4. O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nao ser retirado
pelo contractante senao linde o contracto e
servir de caucao para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
5. O contracto s peder ser feito
com quem melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
serio fizadas pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, nao podendo
ser em numero menor de seis, nem maior
de dez, devendo neste caso haver urna
reduccSo no preco do gaz correspondente
ao acrescirao de horas.
14." O contractante ser abrigado a
ter na provincia um representante com
plenos e Ilimitados poderes para tratar e
definitivamente resolver as questoes que
se 6uscitarem, quer com o governo,
quer com os particulares, ticando sujeitos
todos os seus actos s leis e regulamen-
tos c jurisdiceao c!os tribunaes judieia-
rios ou administrativos dopaiz.
| 15." O contractante ser obrigado a
collocar e construir sua custa um ou
mais gazoruetros, se houver necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os melho-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem descobrindo, urna vez adopta-
dos na c6rte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
16." O pagameni- da illuminacao pu-
blica e particular ser te'to cm moeda do
paiz, sem attencilo oscillacSo do cambio.
% 17. 0 contractante poder organisar
companhia, a qual ficar subrogada cm
todos os direitos e obrigacSes do con-
tracto.
| 18." Para as despezas com a fiscali-
sacito do servico de illuminacao o contrac-
tante concorrer annualmente com a quan-
tia de 3:000(50130, que serao recomidos ao
Thesouro Provincial.
19. O presidente da provincia esta-
belecer as multas e mais condicoes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com relacao a illumineao pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual cm
pr^za, conforme o ^ 7o cima citado, -
quantia de 994:917528, de accordo com
*a avaliacao feita pelo arbitro desempata-
dor em 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
se da de M8:777#528, total da avaliacao,
a importancia de 3:80$000 paga ;i em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bracos cora lam-
peoes, collocados fura do permetro do
contracto.
0 secretario interino, .
Manoel Joaoni-.i Silveira.
6." A nao ser no caso do paragrapho
antecedente, a actual empresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente.
7. O novo contractante sera obriga-
do indemnisacao, a que a provincia
sujeita por forea da clausula decima ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisacao ter lugar de accordo com
essa inesma clausula, e ticando o material
e obras da empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisacla a indemni-
sacao ou pelo menos depositada a respecti
va importancia.
| 8. O prazo do contracto io poder
exceder a 9U annos.
U. Opreco da illuminacao, quer publi-
3.1 seccao.Palacio da presidencia de Per-
nambuco, em 29 de Abril de 1889. 0 Exm. Sr.
vice-presidente da provincia manda publicar,
para conhecimento de quem interessar c con*
forme foi solicitado pela presidencia da pro-
vincia do Espirito Santo, o edital chamando con-
currentes ao contracto para abastecimento
d'gua e servico de esgotc da capital d'e^sa pro-
vincia.
0 secretario interino,
Manuel Juriquim Silccira.
EDITAL
De ordem de S. Exe. o Sr. Dr. presidente da
provincia foco publico e a quem interessar pos-
as, que at seis mezes, contados de boje, serao
receidas e oito dias depois, em hora previa-
mente aimunciada. aberlas as propostas que
tiraran sido depositadas nesta secretaria, para
o abastecimento d'agua capital c o servico de
esgoto. nos termos da lei n. .13 de 19 de Setcm-
bro do anno passado abaixo transcripta.
Secretaria da presidencia da provincia do Es
pirito Santo, em 8 de Abril de 1888.Servindo
de secretario O ch-Tc da i- seccao, Joao An-
tonio Ferwmdcs Mugalhint.
Henrique de Ihaydc Lobo Moscoso, doutor cm
do Ihe parecer conveniente, desapropriar a em-
preza por meio de accordo on arbitramento.
nico, a empreza e o seu servico flearp
deba.xo da (iscalisaco da cmara municipal
d'esta capital, perante a qual serao procesadas
quaesquer recIamacOes attinentes ao mesmo ser-
vico.
Art. 5." Toda a obra ser fiscalizada pela pro-
vincia, .'iiardando-se as seguintes regras :
a) CoUocacao de una grande caixa no manan
cial onde for se abastecer;
b) Assentamento de cannos Je ferio ou en-
canamento de Cantara, ai'endendo se a que os
toos techara snflcieiite dimetro
c) Que aproveile-se tedo- os manat
lentes nos arredortM da capital sem ogrptiirii
Jer os do dominio particular p se ud i cuna era
urna caixa de capacidade suficiente e conve-
niente altura.
Art. 6." Depuis de promulgada a presante lei,
a presidencia mandar annuneku concurrencia
para asee servico CID todos os joma s desta ca-
Sital nos priiic'pacs da corle e das cidades do
ecife, Babia e S. fanlo, cora 0 prazo de 0 mo-
les e coneedendo igual prazo para apreseuta-
ylo dos orcamentos neccasarios os quaes_ sent
approvados pela presidencia o o uevero ser
'ambem pela Assemblea se bouver de ser ele-
vado o capital garant .lo.
g Aapprcivai;o ser dada dentro de 30
dias e dentro dos seis mezes seguintes, sob pena
le Cadocidade do contracto, comecario os tra
balhos que deverao estar coucluidos em dous
anuos. _J>
.X. i A picsideucia poder prornaar fci Dra-
ma, se Ihe requereretn, lindo em vis.i as r.i/.Oes
'juc Ihe ferem exposla.-.
g 2." Nocaso em quea appi'ovcao da 'sseni-
ble exigida, a da presideui ia ser sullieiente
para a coulagem dos prasoa Se na nimeira reo
mo a Assenibla nao deliberar a re pe 10 enten-
de-se que deu tambera a sua approv.ico.
Art. 7." Concluidas as obras de que trata esta
lei cessaro os direilos da provincia e do muni-
cipio da capital sobre os eocanamentos e caixas
actuaes, cuibora possam anda ser aprovei-
tados.
Art. 8. Logo que a renda liquida da empreza,
runiprenendida a garanta, passar de 8 0 0 ser
esta paga smcnle at ehegar aquella taxa, po-
dendo, porm. a presidcu.ia preferir a redueoo
das tabellas de consumo cm lugar de diminuir a
garanta.
Art: 9' Para auxiliar a provincia no com pro-
misso do art. Io licain creados os segnintes im-
postes, que s serao cobrados depois de feito o
centrado:
1. De o 0 0 aduicionaes sobre lodos os impos-
tes cobrados na rvcebedoria da capital, salvo os
de exportado que serio le 2 0.0.
2." Sobre todos os predios que Berrocal de
moradia ctTectiva dos seus proprielarios, segun-
do a lotactoque'a mesuia reccbedoria far.
Art. 10.u A empresa fornecer a^Tia gratuita-
mente aos estabelecimcnlos e repartices publi-
cas provinciaes.
Art. II. Revogau-.-e as disposiyes em con-
trario.
Maudo. portanlo.a todas as autoridades a quem
o conhpcimeuto e exei-uyo da referida resolujo
pertencer, que a curapram e lacam ciimpnr to
inteiramcnie como n'elle se contera. 0 secreta-
rio interino desta presidencia a faca imprimir,
publicar e correr.
Dada no palacio da presidencia do Espirito
Santo, aos 19 dias do mez de Setembro de 1888,
sexagsimo stimo da Independencia, c do Im-
perio.
(L. S.://'. ni ((/" dr iali'l'lf f.abu UotCOtO
Sellada e publicada tiesta secretaria da presi
deocia do Espirito Santo, aos 19 das do mez de
Seterabro de 1888. Servindo de secretario, o
ebefe da 2" seceo, l'rbino IVbe'uv Pinto de Aze-
:edo.
direito pelaFaeuldade do Hccife. presiJf.nte da .' _,
provincia do Espirito Samo, etc., etc.
Fago saber a todos os seus habitantes que a ,,*n,,
Assemblea Legislativa Provincial decretou e eu
^anccionei a resolucao seguinte :
ArL 1." Ficara garantidos os juros da i "
sobre o capial que empregar at 50U:OOUi a
empreza que se propuzer fzer o abastecimento
c*, quer particular, nao poder exceder de I d'agua a esta capital e o servico de esgoto.
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo- Art- A mesma empreza'pertencer o di-
e nmi rcrlnccSo de mu. dA :tO t. reil exclusivo de fornecer MOOM dagua as .;a-
.oi Par.a
bene ri-
mis
medi-
se urna redueco de mais de 30
os estabelecimentos de caridade e
cenca, e repartic3es publicas.
^ 10.' O systema mtrico, si fr
conveniente, ser adoptado para a
yao do gaz.
11. A luz ser clara, brilhante e senta
de substancias cstranhas, que possam pre-
judicar a illuminacao e a hygiene publica.
| 12. A intcDsidadc radk da luz ser
equivalente a de dez velas de espermacete'
das que queiinam sete gramuias por hora,
corre?p radontes a 120 graos inglezes.
lo." As horas de illuminacao publica
COMERCIO
Revista do Mercado
RkCIFE, 16 DE MAIO DE 1889.
O movimento na praea limitou-se a transac-
eoes no mercado de cambios.
Os demais mercados estiveram paralysados.
Cambio
N5o houve modilica^ao na taxa bancaria, que
contirmou a ser 26 3,4, apparecendo poucos to-
madores .
Em papel particular eflectuarara-se alguns ne-
gocios a 27.
Letti-c.s muito escassas.
O mercado fechon frouxo.
Xo Rios bancos mostraram pouca vontade de
saccar a 27, colando o Londou a C 7/8.
TABELLAS AFTIXADA8
sas particulares, comprehendendo se B*esS6 di
reilo nao s o da venda e assentamento dos ap-
parelhos como o de estirar o preco d'agua l'or-
neeida mediante as tabellas qu" ella org^uisara
e depeuderaode approvac.'io do governo provin-
cial.
Unteo. Fici-lhe salvo tambem o direito de
venda dagua pelas ras.
Art 3." Pelo servigo de esgoto a empreza na-
da perceber alm do que Ihe for devalo pelos
apparelhos e assentamento d'estes.
Art. 4." Ficara pertencendo empreza. du-
rante o prazo de 60 annos a pronrieiade, uso e
gozo dos encacamentos, caixas d'agua, chafan
zes e repuchos e todo o material empregade.
beai como os favores que esta lei Ihe concede.
No tina J'esse prazo poder a provincia, quan
Gabinete Portugnez
de Lei tura
Empreza do Gaz
Aviso
A empieza de illuminacao a gaz desta
cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de hoje a publica-
Cao do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a indemnisacao da empreza
actual a quantia de 998:7770528, p.w
qiinnto foramavalladas pulo arbitro deseifi
patador as obras da mesma empreza/
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem .pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacilo nao pode se/vir
de base pira tal indemnisa5ao,.por ter
sido 'llegal e i>regularm-.nte feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda, tndo : 'J,> intimado do mesmo
protesto o Dr \ ^curador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da provincia.
E como quer que deva em tempo op
aortuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente publicaciio para scieneia dos in-
teresados.
lteeife, ldc Maio de 1889.
George Windsor,
Gerente.
Gflib Carlos Gomes
Sarao mensal
Ter lugar no dia 18 o sarao deste mez.
Ingresaos aos seuhores socios na forma
costume.
Secretaria do Club Carlos (omes, 8 de Maio
de 1889.0 i- secretario, "
Andr Costa.
do
Inperiai sociedade
DOS .
Artistas Mchameos eLibe-
* raes de Pernambuco
. De ordem do Sr director, convido a todos os
si nliores socios para a assembli eral, sexla
feira 17 do crtente, s ti horas da larde, deveu-
do esta 'ter lugar com o uumefh de socios que
comparecerem.
Kecife, 16 de Maio ele 188'.). #
Lopes Tdleira
2- secretario.
G'ompaiihia de Edificado
Assemblea geral extraordinaria ,
Nao se tend reunido numero legal de accio
nistas para qiic se ell'ectuasse a assemblea geral
extraordinaria pida segunda vez convocada para
hontein, faco publico, de ordem da directora e
de conforniidide com a resolucao que toinou em
sessilo extrao. diara, que se devem os genbore
accionistas rcunir-se era assemblea geral ex-
traordinaria no dia 23 do trente mez, ao meio
dia, no esc iptorio da companhia. prai.a Pedro
2." n 77, I andar, btm como que nesta reunio
cuja ronvocaco hoje pela lerceira vez feita, re-
solver-se-ha cora qualquer nuinero de accioais
ta, era \irtnue do >; 4 do art. 13 da lei n. 3150,
de 4 de Xoverabro de 1882, respeito, como j
foi annunciado, da possibilidade on impossibi
lidade da reorganisajo da companhia, segundo
o plano iinpresso do gerente, e da conveniencia
ou nio conveniencia da liqnidacao da compa
nliia. Chamo a altenco dos serihores accionis-
tas para e 8 8.u do mencionado art. lo.
Recite, 16 de Maio de 1889.
Ricardo Mcnezes
Gerente.
A rsenal de Marinha
ilitruiiM'iiio de volmiiai'ios piU' o
batnlhao naval
De ordem Jo 111ra. Sr. capiUo-leneme Rodrigo
Nuno da Costa, inspector de*le arsenal e capito
do porto desta provincia, faco publico que. em
observancia circular do Ministerio da Marinha
n 3S1 de 21 de Marco ui'imo, acha-se aborto o
ilistMBeaU) de cidados sas circumstancias de
terem pnica no batalhao naval, perrebendo cada
um. alemos respectivos vencimentos, o premio
de 4005, de conformidad com o ait. 3 da lei
n. 33*7 de 21 de gesto de 1889.
Insperco do Arsenal de Marinha de Peinara
buco, 3 de Abril de 1889.
0 secretario.
, .Monio da Suva Azevedu.
Correio Geral
. Mala* a e.vpMllr-*e boje
Pelo vapor brasileo Jlaranho, esta adraiuis-
trago expede malas para os portos do norte,
recebeudo impressos e objectos a registrar al
2 horas da Larde, e cartas ordinarias at 3 horas
on 3 1,2 com porte duplo-
Aduiinistraeao dos Correios de Pernambuco,
17 de Maio de 1889.
0 administrador,
Ancoso do Reg Barros.
Irmandade de N. S. da Gon-
ceicfio dos Militares
De ordem de nosso irmao' presidente, convido
a todos os irmos a compaacerera no consisto-
rio desia irmandade, s 6 horas e meia da tarde-
de sabbado 18 do corrente, aliin deelegerein a
mesa regedora deste anno.
Consistorio da Coiieeico dos Militares, 15 de
Maio de 1889.
O secretario,
. D. Roa Ceear
Obras Publicas
De ordeni do Illm. Sr. engenheiro director ^c-
ral e era virtude de ordem da presidencia da
provincia, de 15 do corrente faco publico que,
no dia 31 deste mez ao meio dia, nesta directo-
ra, recebe-se, propostas era canas fechadas,
com|*etentemen;e selladas, para execucao das
seguintes obras :
Repavos da coberta lo edificio da Escola o-
dlo, oreados era I:i02l70.
dem da ponte sobre o ri l'irapama, no Enge-
nho Xovo do Cabo, oreados em 9095920.
dem da ponte de S. Joo, na estrada de Pao
d'Alho, oreados em l:tio.
0 licitante dever depositar no^ Thcsouro Pro-
vincial quantia equivalente a 5 0 do valor de
cada um dos orea meato.-.
Secretaria da Directo: ia lieral de Obras Publi
cas, 16 de Maio de 1^-89.
0 engunlieini secretario,
l.iiiz Antonio Catatante d'Albuque. que
........SANT.....CASA
PARA
9ja
Bolsa
JOTAgtkS OKFICIAE8 DA ^'NTA DOS COii
RETOBES
Recife. 16 ae Maio de JSS9
Nao houve cotac/io.
feto presidente.
Eduardo Dulieux.
Pelo secretario,
Augusto P. de Lemos
Sem vendas.
Algodo
.
f
o
-5
S "O
% i.
8 T
i

"8
o
3
Y
=

i
?
i
9
.
8|

o.
JL
r
A exportaco feita pela alfandega nesle mez
ate o da li. attingio a 655.327 kilos, sendo..
897.328 para o exterior e 57.999 para oine-
rior.
__
As entradas verificadas at a data de hoje, 90-
bem a 6 981 saccas, sendo por:
Xo leudo comp trocido uume.ro preciso, se
modo os nossos estatutos, de seuhores ineinbros
lio deliberativo, no tria 12 do corrente,
por orden do Illm. Sr. presidente, s
convido a comparecerem na sede social, palas
11 horas do da 19 deste. aura de. em sesso ex
traordinaria, tratar se da posse e de OUtrOS as
sumidos de. importancia
Recife. 15 de Maio de 1889.
O t secretario
Albino oratra da Souza.
Capitana do porto
De ordem do Illm. r. capilo-lenente Rodrigo
Nuno da Cosa inspector iiilcrino deste arsenal
e capito deporto desta provincia, faco publico
para quem inieressar possa. que o Si. uspector
do Arsenal de Marielm do Para, em felegram
ina datado de 11 do corrente, communicou que
a inaucuraco do pharol as pairas de ("ollares,
deve ler lugar boje, sendo a luz natural, alcalice
de dez railhas c loniretude 18 graos, 16 minutos
i 50 segundos. 0 Gr. \V. Latitude 5 metros e
t') segundos S. Carta niontraie el.
Capitana do porto de Pernambuco. 15 de Maio
de 1889.O secretario,
Antonio da Silva Azevedo.
Obras publicas
De ordem do Illm. Sr. engenheiro director ge
ral. Caco publico que no dia 28 do corren'c, ao
meto dia. nesta repartigao, recebe-se propostas
era carias fechadas, compelenlemenle sidladas.
Eara exeeuca dos reparos de que iiecessiiam o
oeiro sobre o riacho Joss e a curva do Caxito,
na estrada da Victoria, oreados em 6493000.
O licitante dever, para poder concorrer
praea cima, depositar uo Thesouro Provincial
a quantia de 325450.
Secretaria da direc'oria fjeral das Obras Publi
cas ile Pernambuco em 14 do Maio de 1889.
O engenheiro secretario
Luiz Antonio C. de Albuqunque.
,S. R. C.
1.79o
iro
2.592
594
530
i 320
Sacc;;
6.981 Saccas
Barcacas.
Vapores .
Aniraacs.....
Via-ferrea de Caruar-
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea de Liraoeiro
Somma.
Asaltear
Os precos pagos ao agricultor, por 15 Kilos, se-
irundo a Associa^ao Commercial Agricola, foram
os seguintes:
Brancos ..... 3*300 a 45000
Someno..... 25200 a 25300
Jascavado purgado 15800 a 2500o
bruto ... 15700 a 1*800
Rtame..... 15500 a 15600
A exportacao, feita pela alfandega neste mez
at odia 14, subi a 1.843.054,5 kilos, sendo.....
949.332 para o exterior e 893.722,5 para o inte-
rior.
As entradas verificada! at a da de boje, so
bem a 22.830 saceos, sendo por i
S t
te o
i
8
i B S
S 8 *
g ==
a
So are
s s
3?
l
S

I Si
i
s
Barcacas
Vapores .
Animaes....
Via-Krrea de Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Limoeiro
Somma.
D823 Saceos
568 >
1926
9 817 .
696
22.830 Saceos
Agurdente
Cota-se a 80*000, por pipa de 480 litros.
Aleool
Ultimas vendas, 165*009 por pipa de 480 li-
tros.
Me"l
Cota-se a 50*000 por pipa de 480 litros.
A eotacSo dos salgados regola 375 ris e dos
verdes 205 ris.
Paula d>i alfandega
naui ;.?. 13 .i 18 de .y.vio d: '8
Vidc o Diario de 12 Je Maio
Savos a carga
Lugar portngnei TeateraritL para o Pork.
A'avios a descarga
Barca i Jj AnyUnti, xarque.
Barca ncru^ri gse Uagimi; carvo.
Barca nj.cMSJUxriniiiiiiii.i. xarque.
Barca ii'gl^BJfe' nf Ii.tvt. carvao.
I'arca noiuljlitiisi' /Vewid, carvo.
Liarea ii^rue^nse Eeklni. 'arvo.
Carea noruptease Foituiui, carvio.
Lugar inglet Ale'. varios gneros,
[atacho tiespiiboi oven Para, xarque.
Patacho hollando/. Engetta. xurque.
Patacho norueguense A-naranth, carvo.
Patacho allemao Aut Importaeo
Paquete nacional Maranhw cnlrado dos por-
tos do sal em 16 do corrente e consignado a
Pereira Carneiro Arr-^z 450 saceos a Costa 4 Medeiros.
Bacalbo 25 tinas ordem.
chapeos 3 caixes a Rodrigues Lima & C.
Caganos 2 caixes a Joaquim Pinhciro & C,
1 a Francisco Ramos da Silva C.
Ditos e couros 2 caixes a B. J. Fernaodes.
Caf 235 saceos a Victorino Silva & C, 50 a
Jos Joaquim Alves > C, 52 a Ferreira Rodri-
gues A C.. 75 a Alves ^C., 55 a Joaquim Fer-
reira de Carvalbo 4 C.,^56 a Costa 4 Medeiros.
Charutos I c ixo a ;-ulzer feauffman & C. 1
a R. de Druzina & C.
Pomo 10 volamos a Almeida Machado C.
Impressos 4 caixas a estrada de ferro do Re-
So Francisco.
Madeira 41 pecas ao Dr. tH. Pederneiras.
ercadorias diversas i volme a .Rodrigues
Lima C-, i a T. de Carvalbo C
Panno de algodao 108 fardos a diversos.
Saceos de algodo 10 fardos ordem.
Sola 2 rolos a B. J. Fernandos.
Xarque 120 fardos a Maia & Rezende.
sxportacio
aacira, 15 di maio di 1889
Para o exterior
t No vapor americano Allianca, carregou:
Para New-York.Rossbach Brother 795 couros
espionados com 6,360 kilos.
No lagar oorrague Tetnerario, crrega-
itm :
Para o Porto, J. dos Santos Andrade 2 pipas
om 960 litro* de agurdente ; C. Marques i.
I barr! com 40 litros de agurdente.
*<>iril;ii[<- lili ii .lEiin onnui'i.ial
Assemblea geral o.dinaria
Eleico
Nao se leralo reunido numero suflii-ienle de
socios domingo 12 deste mez, de n,.vo convido a
lodo.< os seuhores socios a cooi|iarecerem do-
mingo I! do corrente, na sede social, pelas 4
horas da tarde, alim de ouvirem a leitra do re-
latorio c elcgerem os notas membros da direc-
tora.
Secretaria da Sociedade Recrealiva Commer-
cial, 16 de Maio de 1889.
O 1 secretario
-rauio Cuimaraes.
CASAS
Kua la Moeda n. 49, armazeni
dem do Vigario Tenorio n. 27.
dem idem n. 22. 2.'' andar
dem dem dem, 3. andar
dem idem n. 25, 1." anclar
dem do Mrquez de Oliuda, sobrado
n.44
Idem do Bom Jess n. 20. I. andar
dem de Domingos Jos Martms u. 136,
loja e Io andar
Idem de Thom de Souza n. 14,1" andar
S. Lourengo da Malta casa terrea
Ra do Mrquez de linda n. 33,
sobrado
dem do Padre Floriaho n. 65.
casa terrea
dem de S. Bento n. 3 cm Ojia-
da idem
Estrada de Parnameirim sitio
ILUCIAR
240*000
240*000
<80*000
180*000
360H00
2:1315000
240*000
4005000
200*000
60*000
1:200*000
200*000
240*000
4200oo
da presidencia de Per-
20 de Abril de 1889.
No
Paro o intt'ii'ir
vapor francs i'Me de remamlmca, car-
regaram :
Para Santos, S. Cuimaraes i C. 100 saceos
cora 6.000 kilos de assujar branco e 100 ditos
cora 6,(iO't diios de dito maccavado ; A- V. de
Barros 340 saceos cora 2 ,400 kilos de asseca*
mascavudo.
Para S. Paulo, F. S. M. Sobrinho 200 saceos
com l.oo'i kilos de assocar bran o e 300 ditos
rom 18,000 ditos de dito mascavado.
Para Rio de Janeiro, H. Burle & C. 300 saccas
com 25,178 kilos de algodo.
No vapor nacional Pernambuco, earrega-
ram :
Para Rio de Janeiro, P. Carneiro i C. 250
saccas cora 9,142 kilos de algodo ; Amorim Ir-
mos .v C, 25 pipas com 12,000 litros de agur-
dente : Costa i ernandes & C. 1,000 cocos, fructa.
No vapor nacional Una, earregarara :
Pari Itio de Janeiro, H. Hurle & C. 800 saccas
cora 62,100 kilos de algodo ; P. Carneiro i C.
250 saccas com 9,100 kilos de'algodo.
No vapor americano Adcance, earregarara:
Para Baha, K Pints & C. 130 barris com
12,000 litros de mel; M. A. Senna & C. 75 bar-
ricas com 4,500 kilos de assuca retinado.
No vapor nacional Maranluw, earregarara :
ParajManos, Silva Reis & C. 35 barricas cera
2,220 kilos de assncar branco, 2 pipas e 1 barril
com 1,050 litros de agurdente ; Oliveira &C.
40 barricas cora 2.013 kilos de assucar branco ;
J. Borges 40 saceos com 3,00 < kilos de assucar
branco ; A. J. da Fonseca 50 barricas com 2,791
kilos de assucar branco.
'ara Para, A. J da Fonseca 90 barricas com
, 172 kilos de assucar branco; J. Borges 700
barricas com 50,384 kilos de assucar branco; v.
Carneiro & C. 80 volumes cora 3,320 Kilos de
assucar refinado.
Na barcaca Aurora de Maco, carregaram :
Para Ceara. P. Alves C. 10 saceos cora 750
kilos de assucar mascavado.
Para Parnabyba, P Alves & C. 25 barricas
com 1,125 kilos de assucar branco.
Na barcaca /. falmeira, carregaram :
Para MossoiO, E. C. Beltrio 4 Irmao 3 barri-
cas com 330 kilos de assuca mascavado
Secretaria
namhuco cm
5.a seccio.
Por esta secretaria se faz publico para
conhecimento de quem interessar que o
Exm. Sr. presidente da provincia manda
em cumprimento da lei n. 1917 de 22 de
Margo ultimo, chamar concurrentes, com
o praso de noventa dias, contados da data
do presente edital, para a exploracao de
onze engenhoa centraes, sendo seis de typo
maior J cinco de typo menor, sob au ba-
ses constantes dos artigos l.- e 2.- da ci-
tada lei, concebidos nos seguintes termos :
Art. !. Fica o presidente da provincia
autorisado a contractar cora quem melho-
res vantagens offerecer a fundacao e ex-
ploracao de onze eng-.nhos centraes sendo
seis de typo maior e cinco de typo menor,
sob o plano, condicoes e auxilios constan-
tes do artigo 16 da lei provincial n. 1860
de 1885.
*
1 Pelo vapor nacional
para :
Martina Floja 4 ''.
Uernardino Lopes Aiheiro
MaranliO", do
fil.
6.000-500 i
2.000*000
1." Dos de typo maior dous serao fun-
dados no municipio do Bonito e os outros
ao de Iguarass, Ipojuca, Cabo e Muri-
beca. Os de typ menor Berilo fundados
nos municipios de Itamb, Bom Jardim,
Victoria, Jaboatao e no valle do Amaragy
da comarca da Escada.
^ 2.- Sero considerados de typo meor
os engenhos contraes que moerem eciamm
dias de vinte e cinco a trinta milhoes de
kilogrammas de canna, e de typo menor
os quo durante o mesmo tempo moerem
de dose milhoes e quinhetos mil kilo-
grammas a quinze milhoes de kilogrammas
Art. 2.- s concessoes para a fundacao
e exploraeSo dos engenhos de que trata o
artigo antecedente s podero ser feitas
agricultores que residam ha zona onde te-
niatn de se esiabelecer as Respectivas fa-
bricas, exceptuado o de Ipojuca que pode-
r ser contractado com o requerente Joa-
quim Ignacio Pe^oadc Siqueira.
O artigo 16 da lei n. 1860, de que tra-
ta o presente edital, assim concebido :
Art. 16. Fica o presidente da provincia
autorisado a contractar com o commerci-
ante da praea do Recife Jos da Silva
Loyo Jnior ou com quem melhores van-
tagens offerecer a fundacao e exploracao,
nesta provincia, de quatro engenhos cen-
iraes com capacidade para safrejar cada
tun de 25 JO milhoes de kilogrammas de
canna sendo cada qual do custo de......
600:0005000 oa oito com capacidade
para safrejar cada um de 12 milhSes e
quinhetos mil a 15 milhoes de kilogram-
mas de canna sondo nesta hypothese o
custo de 300:000^000 sob as seguintes
condicoes :
1.a A provincia concorrer com a quan-
tia de 200:0005000 no Io caso, e de____
100:00*15000 n. 2o em apolices ao juro de
7 10 para cada um desses engenhos, sen-
do os juros pagos ao portador pelo propo-
nente ou por quem tomar a si o estabel-
cimento dos referidos engenhos e recolhi-
dos ao Thcsouro no fim de cada semestre.
2.a Qpagamento ser feito pela provin-
cia era duas preatacocs, a primeira quan-
dowforcm apresen tados o conhecimento do
embarque, factura e apolice do seguro dos
uateriaes cujos documentos serao endos-
sados ordem e ficarao em poder do
Thesouro rovincial, em cauciio da quan-
tia que receber o contractante, a segunda
depois que se acharem os mesraos mate-
riacs no local ein que fr estabelecida a
fabrica.
3.a A provincia ter hypothcca sobre
todas as fabricas para garanta de suas
apolices, sentando, porcm, durante 10 an-
nos, o assucar nellas fabricado do imposto
de exportacao e ouiros "quaesquer provin-
ciaes ou municipr.es que existam ou forem
creados posteriormente.
4.a A provincia ter durante as obras
um engenheiro fiscal por ella nomeado
cujo ordenado ser pago pelo proponente
ou por quem o substituir.
3.a A amortisacSo das apolices ser fei-
ta a razao de 10[0 annualmente, a con-
tar do anno seguinte ao em que tiverem
comeeado a trabalhar os reajridos enge-
nhos, ficando livre ao proponente o direi-
to de fazer maior amorttsaco se assim
he convier.
Far-tse-ha urna einissao de apolices com
a clausula de serem resgatadas annual-
mente e por sortcio.
6.a O contractante nao poder fazer
cessao de seu contracto senao a agriculto-
res.
7.a O proponente ou quem contractar,
ser obrigado a apresentar ao presidente
da provincia urna planta dos apparelhos
ou machinismos mais aperfeiyoados desti-
nados aos engenhos, a qual js ser appro-
vada depois de ser examinada por urna
commissao de engenheiros, nomeada pelo
mesmo presidente.
8." O contractante dar annualmente no
Thesouro Provincial nanea dos juros que
tiver de pagar a provincia pela emissao
applicada das apolices aos engenhos cen-
traes.
O secretario interino,
Hanoel Joaquim Silveira.
EXPEDIDO
Pelo vapor nacioeal Pernambuco, para :
Rio de. Ja::eiro 702.000^001
Rendiiuentos publico
MKZ DE ..MAIO
Alfandega r
Ren.la geral
Do dia 1 a 15
dem de 16
369:356*581
31:175*237
Renda provincial
o da 1 a 15 36:612618
Idem de 16
4:780*336
Somma total
420:531818
41-39-'954
461:924*772
16 de Maio de
Segunda seccao da Alfandega,
1889.
8thesoureiro-Flerencio Domingues.
chefe da seccSo Cicero B. de Mello.
Recebedorla Geral
Do dia i a 15 24:219*370
dem de 16 1:267*658
r5is 12*500
26 ditos de comidas a 500 ris 13*000
70 ditos de lego mese l'azendasa 400
res 28*000
16 ditos de sumos a 700 ris 11*200
9 ditos de l'rcssuras a 600 teis 5*400
35 tullios a 22 70*000
187*409
Rendimento dos das 1 lido cor-
rente 2:705*900
25.487*228
Reeebedoria provincial
Do dia 1 a 15 13:642*567
dem de 16 441*258
Dinheiro
BECEBIBO *
Pelo vapor nacional "Pernambuco, do norte
Para:
ereira Carneiro 4 C. 15.000*000
London & Brasilian Bank 7.623*940
Henrv Forster 4 C. 7.392*000
Francisco Ribeiro Pinte Guimaraes
4 C. # 7.000*000
Seixas 4 Irmos ,' 6.6M*00
Dnarte 4 C. 5.087*000
Paiva Valenta C. 3.742*440
Maia 4 Rezenie 2.604*850
Burle 4 C. 2.399*730
Lopes Irmos 4 C. 2000*000
Pinto Alves C. 2.000*000
Bailar Oliveira 4 1.975*498
Prente Vianna 4 C. 300*000
Recife Drainace
Do dia la 15 3 371*203
dem de 16 98*048
13:083*825
3:469*251
Mercado Municipal de Jos
O movimento de*e Jmercado no dia 15, de
Maio foi o seguinte :
Entraram :
33 bois pesando 4,973 kilos.
210 kilos de peixe a SO ris 4*220
63 cargas com farinha a 200
ris 12*600
11 ditas de fructas diversas & 300
reis 3*300
17 taboleiros a 200 ris 3*400
12 sainos a 200 ris 2*400
tO matulos com legumeaa 200 ris 4*000
Foram oceupados:
28 i/2 columnas a*600 ris 17*100
1 escriptorio a 300 ris 300
23 compartimentos de farinha a 300
Poi arrecadado liquido at hoje 2:893*300
Precos de dia:
Carne verde de 280 a 480 reis o kilo.
Carneiro de 720 a 800 reis dem.
Suinos de 560 a 640 reis idem.
*'arraha de 560 a 720 reis a cuia.
Milito de 800 a 900 reis idem.
Fvi'so de 800 a "*20Jidem.
Vaiadonro publico
Neste estabelecimento foram abatidas para o
consumo de boje 101 rezes perlcncentes a diver-
sos marchantes.
Vapores a entrar
MEZ DE MAIO
Europa....... VUle de Pernambuco 17
Norte......... Avance.......... 7
Sul.
.lHar*fa.......----- 18
.Sul........... Hamburg.......... 23
Norte......... Pard.............. 23
Europa....... La Plata.......... 25
Sul-...':...... Xeva............. N
Bul........... Alagos.,......... 27
Norte......... Finunce........... 30
Sul........... Advance......... 30
Vapores a sabir
MEZ DE MAIO
Santos e esc. Vle de Pernambuco 17 as
santos e esc. Adcance.......... 17 as
Manos e esc. Maranhao......... 17 as
New-York ... Allianca.......... 19 as
Rio e esc ... Para............. 23 -^
Montevideo La Plata.....#___ 23 as
Antuerpia ... Neva............. jg ^
Manos e esc Alagos........... 27 as
santos e esc.. Finance .......... 30 as
New-York.... Adrnnct.........'. 30 as
h.
4 h.
5 h.
4h.
h.
h.
a.
h.
h.
h.
* Movianento do porto
Navio entrado no dia 16
RiodeJAeireeescht-Modias, vapor nacional
JfarojiAao, de 1999 toneladas, eomraandante
Pedro Hypolito Dnarte, equipagem 60, carga
varios gneros a Pereira Carneiro 4 C.
Naviot sahidos no mamo dia
New-York e escalaVapor ingles Cearmse, com-
mandante J. Adsbead, carga varios gneros.
Rarbados Barca aoruegense Elektra, capito J.
Soraig, em lastra.
BarbadosBarca ffgleza Rostof Dtvon, capito
Dance, em lastro.
i

K

-^t-




Diario de PernambucoSexta-feira 17 de Maio de 1889
LARGO IIO ARSENAL DE GUERRA
Sabbado! -18 de Maio---Sabbado!
GRAN1MSA E DESLUMBRANTE FESTA
Dedicada classe
c aos seus admiradores
E M B E U E P ICIO DA SYMPATICA
ESTRELLA 00 NORT
A BENEFICIADA desde j agradece aos seus partidarios e a todos aifUellcs
que com as suas presentas, honrarem a sua festa.
Bilhetes desde j;i ra do Imperador n. 27.
DOMINGO
Ras ultimas ftracces s h e 12 e s 8 e 12
PRECUS DO COSTHE
O sccrciuno,
t. de Siqueira.
Companljia te Sbeyaxos
CONTSA FOG-0
NORTHERN
de r.ondr: s e Aberdaen
Posiro inHfcir. czcmbro de 1885^
Capital s'Ha 3.000,000
Fundos adHMa'ios o. 134,348
Iteceia annnal :
De premios contra fogo 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 32,000
O AGEKTE,
John H. Boxindl.
>
QUE SE REALIS
Dia 19 de Maio
Itlllti
A NO
de 1889
HIPPODROMO
DO
CAMPO BRINDE
r
>uint'N
z
5
i
=
*
ivi:-.
*
\nlura- 3
lid
2
---------------
Cor da \csii
niculii
ProprielariON
Pareo l'iiiisularu
no Derby tiesta ou
de 830 metros. Premios:
800 metrosAnimaes da provincia que aiuda nao icnham
maior distancia e nosoutros prados do Recife, em distancia
2505 ao Io, 503 ao 2* e 255 ao 3".
r
ganho
maior
Desprezo.
Novidade
1 Pitt
2
3
Lucifer
Rosa de Ouro
Pombo Preto
Petit-maitre. I
Cerbero.----'
Bostock.
Vercing e t o-
rix.
Tupan
Aracahy
Jasmin...
Rei de ouro.
Guerreiro...
*
3
4
5
3
5
6
5
4
5
4
5
4
6
5
Zaino. ___
Castanho___

Rodado ----
Alazao.....
Caxito.......
Rodado .....
Alazo......
Castanho.. ..
Pern..
Cardo.....
Russo.....
Rodado....
Castanho
Alazao......
55 Ene. e branco lislrado.; A. A. B.
50 lEiicarnado e bntnco. S. V.
53 Azul e branco....... Coudelaria Leal
55 ..................A..
50 ;Branco............R. A.
56 Branco ene. e azul.. .Coudelaria Yido. a.
53 Preto e branco......IJ. 1).
55 i Violeta c ouro ..A.N.F.
33 Encarnado e amarello D. P.
xi a
Conipanhia de Seguros
f ildiaiU h |pis
AGENTE
Miguel Jos Aires
^i. 9Ra do Rom Jo SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
.Vestes DltioKts soenros nesta praca qr- oon 8e aos Srs. segurados iseinp-
(lo d pagamento de premio em cada stimo
anno, o q-' equivale ao descont annual de cer-
ca de 15 por cento uta favor dos segurados
Companhia
Imperial
Seguros
.*>
53
55
53
55
55
.Preto e branco ......;R.
Azul e branco.
Encarnado e ouro..
Azul.............
Azul e branco.....
Grenat e ouro ....
Coudi-taria
.F.
L. A.
F.G.
A.M.
Mondego.
Para
17:
o da 2fi de Maio de 1889
CORRIDA
2' Pareo Omnium [000
liOphir... .
2'Aymor..
3 Favorita. -
4 Cometa.
metros Animaes de menos de meio sangue. Premios : 300*
ao i, 605 ao2,e305 ao 3.
3 Turd. negro. S. Paulo... 50
5 Castanho I 55
6 Zaina....... 56
5 Alazao...... 55
Branco e bonet verde
C. Ventura.
A. M.
Maia 4 Chrysoslomo
Coud. Luso Brasileira
Pareo Prosperidad- 850 metrosAnimaes da provincia que ainda nao tenham ga-
nlio em nenhum dos prados do Recife em niuior distancia. Premios: 250* ao Io, 50*
ao 2o e 25* ao 3 .
lPoBrazil. .
2 J-parte....
3 Vilfjge.....
4 Pombo Preto.
5 Sneca.... .
(LPotosi.......
7 Petit-maitre.
8|Orange ___
9;Bonaparte...
Rosillio
Alazo. ...
Mellado.....
Cogito .. .
Russo Ddlrez
Castanho .
Rodado. ...
Caslanlio----
i Rodado----
.. Pern......
53 Gfenat..............
55 Grenat e branco... .
55 Encarnado..........
55 Branco ene. e azul..
55 Azul e amarello.....
55 Encarnado e ouro
55 ^Preto e branco......,
55 Preto ene. e ouro.....
55 |...................
H.R.
Jos Luiz de S. Filho
H.D.
Coudelaria Victoria.
. P
Bostock.
J.D.
A. J. e G. A.
R. G. S.
t. P.
3.
4."
5.
)
PAHI'IO ENSAIO 300 metros. Animaes da provincia que ainda nao te-
nham ganho premios nos prados do Recite. PREMIOS: 200.^000 ao
primeiro, OoOUO ao segundo e 20O00 ao terceiro.
1RKO IMPBENSA PERXAMBUCANA 1.000 metros.' Animaes de
menos de meio sangue, que nao sejam da provincia. PREMIOS :
300)>000 ao primeiro, 705000 ao segundo e 30,^000 ao terceiro.
PAREO VELOCIDADK 1.000 metros. Animaes da provincia,que ainda^
nao tenham ganho em maior distancia nos prados do Recife. PREMIOS :
3505000 ao primeiro, GOdOOO ao segundo e 25^000 ao terceiro.
PREO HIPPODROMO DO CAMPO GRANDE1.609 metros. Animaes
de qualquer paiz. premios: GOOOOO ao primeiro, 120r>000 ao se-
gundo e 60jO0O ao terceiro.
PAREO DESTREZA 1.300 metros. Animaes Ja provincia que nao te-
nham ganho n"esta distancia no Hippodromo. premio : 3000000 ao
primeiro, 70J000 ao segundo e 30^000 ao terceiro.
PAIli:0 TRILHOS L'RBAXOS 1.609 metros. Animaes nncionaes at
meio sangue. premios: 350O00 ao primeiro, 80S000 ao segundo e
35j)OUO ao terceiro.
AIIlO PROGRESSO 900 metros. Animaes da provincia, que nao
tenham ganho nesta ou maior distancia era 1889 neste prado, pre-
mios : 250)5000 ao primeiro, GOjJOOO ao segundo e 25:5000 ao
terceiro.
Observacoes
Nenhum pareo se realisar sera que se nscrevam cinco animaes de proprie-
:arios differentes.
A inscripcao encerrar-se-ha na segunda-feira, 20 do corrente s 6 horas da
tarde na secretaria do Hippodromo na ra do Imperador n. 55.
O cdigo de corridas prescreve o m.xlo da inscripcSo.
O secretario.
Ferreira Jacobina.
4." PareoDerby Club de Pernambuco- 1.400 metrosAnimaes at puro sangue-
Premio : 500* ao 1.
Diana.
Ves per.
Brazil .
Alaz......

Alazao.....
Franja. i
Inglaterra.
Franja ... |
U
52
.i I
Azule ouro.....
lOuro e branco ..
Coud. Internacional.
Coudelaria Eraulacao.
Coud. Independencia.
PareoEmulaco -850 metros.Eguas da provincia.
e 20000 3'
Premios : 200 K
l;Fantiua.
2 Stella ...
Simiramis^fe
Primavera.
Primazia..
4
I
^3
5
5
Castanba
Zaina-----
Castanha.
Pedrez...
Foveira...
Pernamb
53
53
50
55
55
Encarnado e roaa ...
Encarnado e branco.
Branco e encarnado..
Azul e branco.
M. P. A.
R. C.
J. C.
L. P.
J. A. A.
6. PareoConcordi
.200 metros-Animaes nacionaes al
300* ao Io, 60-5 no f e 30* ao 3.
meio sangue Premios:
. W
P
DBRBY CLUB
ERNAMBUCO
Risette..... 5
Saturno ---- 5
Douro...... 6
Corcovado.. 4
Zaina.......
Castanho
Alazao .....
Castanho- -
Rio de Jan
S. Paulo....
Rio de Jan.
52
54
54
Azul eouro..
Vente eamarello...
51 Encarnado e ouro----
Coud. Braziieira.
Internacional.
F. P.
Coudelaria Paysand.
7. Pareoimprema Pernambueaia- 850 metros Animaes da provincia que nao
teuham ganho no Derby. nesta ou maior distancia. Premios : 250* ao V, 50* ao
2" e 25*000 ao 3o.
Orange
Corsario. .
Potos. ...
Piraruc.
Bonaparte
Bismarck.
Castanho. -
Rodado.. .
Castanho
Rodado.. ..
Pernamb..
Prvto ene. e ouro.....
Encarnado e ouro
Grenat e branco.....
Azul e ouro.........
Branco e azul marinho
A. J. G. A.
J. F. S.
Bostock.
J. L. de S- Filho.
R G. L.
F. G.
X. 5
DE
contra Fogo
EST: 1803
Kdljicios b nv-.rtadorias
Taxas balxas
Prompto pagamento de prejuizos.
CAPITAL
II <. 16.000:000*000
AGEN". R
BROIVXS A C.
RA 1"J COMMERCIOX. 5
London & Brasil ian Bank
Limited
Ra d..: Commercio n. 32
Sacca por todos os vaporea sobre as ca-
xas do mesmo banco em Portugal, sendo
em Lisboa, ra dos Capellistas n. 75. Xe
Porto, ra dos Jnglezes.
8BG108....................."
CONTRA FOGO
The Liverpool & London Globe
SLACHS7H1 SSSSSA2I l.
"o*
Ra do Commercio n. 3
0 procurador dos feitos da fazenda provin-
cial, tendo recebiJo do tnesouro a relago abai-
xo transcripta "los devedores do Imposto da de-
cima da freguezia da Graca, do exercicio de
1886 a 1887 inclusive o 3o semeslre que deixa-
ram de pagar no tirapo competente declara aos
mesmos devedores que Ihes tica marcado o praso
de 30 dias, a coatar da publicajao do presente
edital, para dentro delle pagarero a importancia
de seus dbitos, cei t >s de que lindo acuelle pra
so ser feita a cobranca iudicialment<.
Recife, 8 de Maio de 1889
Mtnoel yicoi'i" Rigueira Piulo de Souza.
Relago dos devedores do imposto de decima
da freguezia da Graja, que dsixaram de pagar
o exercicio de 1886 a 1887 e 3-seraestre.
Becco de Santo Amaro n. 8. Alfredo
de Lemos Araujo
Estrada do Rosarinho n. 11. Anua
IOS 49
8." Paree Pro inria de Pernambuco 1.000 metro* Animaes da provincia
Premios : 250* ao Io e tOO* ao 2 .
Roldao.....i 6
Templar..... 5
Arumary. | 5
Baio........IPcrnamb i .">5
Redado...... 55
Alazo...... I 5">
Preto e ouro.....
Encarnado e ouro
Violeta'e ouro.....
ID. F.
J. F. F.
If. Siqueira. & Bastos.
Os animaes inscriptos para o l" pareo devem achar-se no ensilhainento s
9 horas da manh3.
Os animaes inscriptos para os nutra pareos, devero estar no ensilhamento
urna hora antes da determinada para o pareo em que tiver de correr.
O expediente desta corrida enerrar-se-ha sabbado, 18 do eerrente, s 3
horas da tarde.
A venda de pottie* encerrar-se-ha 20 minutos antes de cada comida.
HORARIO
e nas-
Tendo a directora instituido um premio annual para animaes de meio sangue
procreados e nascidos na provincia, e determinado que a corrida para este premio
seja a primeira do mea de Maio de cada anno; tica desde j constituido o projecto,
de inscrpc2o para a primeira corrida, que dever ter lugar em Maio djj 1893.
PARA O
PREMIA DA ESTANCIA
EM MAIO DE 1893
Animaes de meio sangue procreados na provincia
cidos no anno de 1890
Distancia2.000 metros. Premios: 1.000*000 ao primeiro, 6004000 ao se-
gundo e 300)5000 ao terceiro. ^
Entrada 1605000 em duas prestacSes, a 1.a de 60)5000 no acto da inscnpgao
at 30 de Dezembro de 1890, a 2.a de 100)5000 at 15 de Abril de 1893..
Observac,5es
Na occasiSo da inscripcto deyer o proDrietario apresentar certidao de haver
o animal sido inscripto no Stood Book Pernambucano, dentro do mez scgumte ao do
nascimento.
O proprietario que n3o pagar a 2A prestacAo perde o direito ai.
A declaracAo dt: fort-fait, que ter lugar 3 dias antes da corrida, di ao pro-
prietario o direito de rehaver metade da 2.a prestacSo.
Para que se realise o pareo c preciso que inscrevam-se e corram pelo menos
Secretaria do Derby Club de Pernambuco, 16 de lia'o de 1889.
O GERENTE, '
Henrique SchuleL
1. parco.
2. pareo
3." parco.
4." pareo.
5." pareo.
6." pareo.
7. pareo.
8. pareo.....
Recife, 16 de Maio de 1889.
11 horas e
11 i e 50
12 e 40
1 o 30
2 i e 20
3 i e 10
4 t e
4 e 50
m.
O Gerente,
Henrique SchuleL
Irmandade do Divino Espi-
rito Santo do Recife
Conaelbo lineal
Consulta
De onforraidade com o art. 68 do nosso com-
promisso, convido aos nosos canssimos irmaos
ex-juizes e bemfeitores, comparecerem em
nosso consistorio domingo 19 do correte, pelas
11 horas damanha, alim de darmos cumprimen-
to ao disposto na segunda parte do art. 83 do
mesmo compromisso
Consistorio, 16 de Maio de 1889.
0 procurador geral
Jos Ignacio Afilia.
SEGURO CONTRA FOGO
Royal Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
R. DEDRUSINA&C.
13Ra Mrquez de Olinda13
SEGUROS
MARTIMOS contra fogo
CoMpaafcla Pheaii Per*
asabucaaa
RA DO COMMERCIO N. 38
INDEMNISADORA
Cempanhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
EMabelecidaem 1SM
CAPITAL 1,000:000^000
SLMSTROS PAGOS
A t 31 de Dezembro de 1 84
Martimos.. 1,110:000^000
Terrestres. 316:000#000
44Ra do Commercio44
Franosca Lins Wanderley
Becco de Santo Amaro n. 14. Asna
Joaquina Ribeiro Machado
Raixa Verde n. 21. A mesma
Creoulas n. 16. Anna Marcelina R.
Diniz
Estrada da Ponte d'Ucha n. 22. An-
1 nunciada A. de B. Taborda 1/3
Travessa de Joo Fernandos Vieira n.
8. Antonio, partes
1" becco daTamarineira n. i. Anto-
nio Alves Lebre
Pernainbucanas n. 25. Antonio de
Araup Ferreira Jacobina
Estrada da Ponte d'Ucha n. 22. An-
tonio Rrufio da Silva Maia, 2/3
Estrada Nova de Beberibe n. 2 An-
tonio Ferreira da Costa Pinto
Estrada de Belem n. 9 C. Antonio
Jos de Oliveira
Becco das t.reoulas n. 2 Antonio Jo-
s Pereira Basto*
Dito n 4. 0 mesmo
Dito n. 6. 0 mesmo
Dito n. 8. O mesmo
Travessa do Fe.tosa n. 10. Antonio
Martins Ribeiro
Dita n. 12. O mesmo
Estrada deJoSo de Barros n. 22 A
Antonio Outtes Martins
Hora n. 1 B. 0 mesmo
Dita n. 1 C. O mesmo
Dita n. 1 D. O mesmo
Estrada de Belem n. 9. Antonio Vi-
cente do Nascimento Feitosa
Travessa do Feitosa n. 9. Aquilino K.
Tboni Caboata
Estrada de Joiio de Barros n. 4. Ay-
res d'Albuquerque Gama
Ramarat n. 14 Are lino de Oveiru
Souia, parte
[Dita n. 9. O mesmo
Paysand n. 22. Barao de Berafica
Dita n. 24. 0 mesmo
Ponte d'Ucha n. 25. O msmo
Travessa das Pernambucanaj n. 13.
O mesmo
Estrada de Belm n. 7 C. Bartholo-
meu Francisco de Souza
Estrada dos Amidas n. 23 O mesmo
Visconde de Goyanna n. 191 A. Bem-
vindo Candido A Seixas
Ponte d'Ucha n. 44. Dr. Bento Jos
da Costa
Io becco da Ventura n. i. Bernardi-
no Maa ^chifle-r
Pernambucanas n. 2o A. Beruardino
Moreira de Mallos
Estrada de Joo Fernande? Vieira n.
1. Bernardo da C. Teixeira
Dita n. 3. 0 mesmo
Becco das Pernambucanas n. 1. C. C.
de Duprat
Creoulas n. 13 A. Cami'la Perpetua
da Silva
Pernambucanas n. SO. Carila Vieira
Ribeiro
Ponte d'Ucha n. 37. Carolina Goncal-
ves da Silva, parte
Baixa Verde n. 1. Calhaiina Tolen
tina e outra *
Dita n 1 A. As mesmas
Viscocde de Goyanna n. I3. Celes-
tino < arpinteiro de Sauza
Bita n. 215. 0 mesmo
Dita n. 217. 0 mesmo
Dita n. 219. O mesmo
Ponte d'Ucha n, I. 0 mesmo
Dita n. 9. 0 mesmo
2- Entrada do Campo Alegre n. 4 B.
Christovfto Jacinto Lima Flores
Estrada da Ponte d'Ucha n. 19- Oau-
dina Seohorinha V. de Carvlho
Estrado de Joao de Rarros n. 2 B.
Companhia da Estrada de Ferro do
Limoeiro
Nunes Mhchado n. 24 Custodio Jos
Alves Gnimaraes
Estmda dos Afilelos n. 3 A. Eduar-
do Gadaut
Cruz d'Almas n. 8. Elemcra Mara de
Albuquerque, l/
Itamarac n. 20. Elia; Avelino de
375199
29*759
22318
371199
205699
18S083
46499
74.5399
41#398
303999
di93o
74439
7*43*.
145879
145879
11*159
II i 159
923998
183599
75899
185599
203797
9529'.!
123*998
53992
25495
I55998
30*99
923998
695749
295759
109 19S
613999
1233998
145879
465499
695749
1025917
135018
465499
635099
215871
46*499
295759
55199
12*998
105398
54199
205797
45366
95299
1545998
185599
125478
375189
135499
Barros
Travessa do Feitosa n. 7. Kslevo
Rodrigues Campello '
Hora n. 27. Elelvina de Paula Araujo-
Travessa da Amelia n. 1. Fabio An-
tonio Joaquim da Silva
Estrada de Joao de Barros n. 2. Fa-
bio de Albuquerque Gama
Estrada do Rosarinho n. l A. 0 mes-
mo
Estrada de Belem n. 7 H. Felis Fran-
cisco da Cruz
2* travessa do Campo Alegre n. 4 A.
Florencio Jos j dos Santos
Estrada de Joo Fernandes Vieira n.
7. Francisco Augusio Pacheco
Becco do Boi n. 2. O mesmo
Baixa Verde n. 17. Francisco Avilla
Mendonca
Dita n. 19. 0 mesmo
Travessa das Pernambuianus n. 11.
Francisco Carneiro Machado Rios
Coronel Francisco Jacintlio n. 1. 0
mesmo |
Feitosa n. 5. Francisco Fi..iiio de Ar-
ruda^
Estrada da Capunga n. 11. Francisco
de Freitas Gamboa
Dita n. 19. 0 mesmo
Dita o. 21. O mesmo
Dita n 23. O mesmo
Travessa do Feitosa n. 9 C. Francis-
co Jos de Brito
Travessa para Rosarinho n. 4. Fran -
cisco de Oliveira
1. becco da Tamarineira n. 2. Fran-
cisco Pereira Barbosa
Creoulas n. 35. Francisco Pereira
Bastos
Amisade n. 25. Francisco Pires Fer-
reira
Dita u. 27. 0 mesmo
Travessa do Campo Alegre n. 2;
Francisco Xavier de Albuquerque
Estrada do Rosarinho n. 9. Frederico
Chaves
Afilictos n. 6. 0 mesmo e outros
Travessa do Rosarinho n. 11. Gabriel
Rodopiano Gergoneo
Estrada da Ponte Ucha n. 12. (ienui-
na Maria lardoso Reis
Pernambucanas n. 33. Graciano Joa-
quim Nazario
Dita n. 35. O mesmo
Dita n. 37. O mesmo
Creoulas n. 4 A. Guilherrae Pereira
Bastos
Hita n. 4. O mesmo
Dita n. 6. 0 mesmo
Dita n. 8. 0 mesmo
Dita n. 10. O mesmo
Dita n. 12. 0 mesmo
Dita i. 12 A. O mesmo
Dita i). <2 B. 0 mesmo
Visconde de Goyanna n. 161. Ilenri-
queta A. de I. Burlamaqui
Aluictos n. 14 Herdeiro3 do Dr. Joo
Domingues da Silva
Estrada do Corcunda n. 2. Herdeiros
de Joaquim Elias de Moura
Travessa de Baixa Verde n. 6. Her-
deiros de Joaquim Jos da Costa
Fajozes
I'avsand n. 16. Ili-rdeiros de Jos
gydio Ferreira
Cruz das Almas n. 2. Hermino Fer-
reira da Silva
Becco da Cruz das Almas n. 2 B. 0
mesmo
Travessa do Feitosa n. 5. Honorio
Jos Ferreira
llora n. 31. Innoceiuio Jos de Salles
Baro de Itamarac n. 1. Ismael An-
tonio de 0h\ eir I .uimares
Conde da Boa-Vista n. 128. Isabel Ig-
nacia de Gusmo Vilelia
Travessa do Rosarinho n. 2. Jacintbo
Fernandes da Silva
Amelia n. 13. Joo
Travessa do Campo Alegre n. 4. Joo
Antonio Mendos
l'ernambucana- ti 22. Joo Alves Fer-
reira Gama
Ponte d'Ucha n. 38. Joao Baptista
de Castro Rabello. parte
Amisade n. 38. Joo Francisco Reges
Ventura n. 14. Joho Ignacio Avilla
Trovera de Baixa Verde n. 3. Joo
Joaquim de Siqueira Varejo
Agua Fra n. '>. Joo Machado abares
Aluictos n 7. Joo Martins dos Reis
Becco do Jacintho n. 2. Joo Pereira
Rastos
Afilictos n. 12. Joao do Reg Barros
Falco
Estrada de Joao Fernandes Vieira n.
5. Joo de S Cavalcante de Albu-
querque
Creoulas n. 37. Joaquim Antonio Pe
reir Bastos
Estrada do Rosarinho n. 6. Joaquim
Francisco Lavra
Amisade n. 2 A. Joaquim das Chagas
Silva
Hora n. 22. 0 mesmo
Dita n. 24. u mesmo
Dita n. 20. O mesmo
Estrada de Joo de Barros n. 26. Joa-
quim Getulio de Azevedo
(Contina).
295759
115159
225318
95299
205797
125498
185579
145879
575192
365595
225318
225318
275899
535799
43991
835698
465499
465499
463499
183599
1 i i 79
145*79
225018
263039
185599
185599
465499
1085408
759C
225318
145879
135018
135018
115322
65239
65239
185599
185599
145879
145879
145879
373199
465499
185599
404609
I
464499
364039
952S9
18539!)
12547,
74539^
135016
114459
22531
375199
284179
632. -
4959T7
11523o
12547-
37519?
10054":
744399
9259S
27589 :>
584799
55579;)
26503o
29575J
29575?
4C549
bK9 immciom
DO
jo!x.v>s>oJLtI_
Capital
0.000:000*
Ideui reallsado 19.000:000*
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 40, sacca, vista ou
a prazo, contar os seguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LONDON.. (Baneo
. \
PARS.
Internacloaal
do Brasil,
London office.
( London A C oiinly
( Banking Company L."1
(Banque de Par fc des
(
a
flambur0
Berlim..
Bremen
Fr an k fur t
sur Main...
Antuerpia..
Roma........\
Genova......1
aples.....I
Mil2ocmais>
340 cida-i
desde Ita-J
lia...........7
Madrid......,
Barcelona..
Cdiz........
Malaga......
Tarragona. .
Valen cia e
outras ci-
da des d a
Bies pa nha
e Unas Ca-
Pays-Bas
Deutsche Bank.
Bank d'Aavers.
Banca Genrale e sua
agencias.
B
co Hypotccario de
apaa e suas aen-
csaav
sane
Esc
nanas...
Lisboa ....
Porto e mais I
cidades de
Portugal e|
ilhas.......
Buenos Ay-
res .........|
Mon tevido
NovaYork.
Banco de Portugal e
suas agencias.
The London & River
Plata, Limited.
G. Amsink & C.
Compra saques sobre qualquer praca do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em conta corrente de
movimento com juros na razio de 2 /0 ao
anno e por letras a prazo % juros conven-
cionados.
O gerente, mUiam J Wettber.


;
*



I
Diario de PernambucoSexta-feira 17 devMaio de 1889
Pede-se aos Snho-
res ^onsummidores
quefc queira m faz e r
qualquer communica-
c,o u reclamacao, se-
ja esta ieitet no escrip-
tori desta empieza
ra do Imperador n,
29, onde tamben! se re-
ceb&Frqualquer cortta
que qtteiram pagar.
Os nicos cobrado-
res externos sao os Se-
nhores Hermil lo Fran-
cisco Rodrigues Frei-
r e Manoel Antonio
da Silva Oliveira, e
quando for preciso o
Sr. Antonio Martins
Carfalho.
Todos os recibos
destaempreza devero
ser passado em taloes
carimbados e firmados
pelogerente,semoque
nao tero valor algmm.
George Windsor,
Gerente
MARTIMOS
COMP.t.XHI.i PtR\1MRI t 4V4
DE
Xavegaco costelra per v:iptr
rara Fcrnaud e \mm\u\
O vapor Jacuhype
Commandante Estoves
Segu no da 16 de Maio as 12
j horas da manha. Recebe carga at o
Passagens at s 10 horas do di da sahida.
ESCRIPTORIO
-o Cae da Companhia Pernambucana
n. 12
Roya! Mail Steam Packet
Companhy
O vapor La Plata
Commandante A. H. Dyke
Espera-se da Europa at o ia 34 de
" lo, segniudo depois da dcmo-
i do costme para
Macelo. Baha, Rio de Jaaelro
eSaatos
Para passagens, fretes e encommendas frata-
se com os AbEKTES.
O vapor Neva
Commandante G. M. HickB
E' esperado dosul no dia 9tde
Maio, segundo dejois da demora
necessana para
Lisboa, vigo. *0ulh.tHiplon e
Antuerpia
Reduccao de patsagens
lia Idaevotta
A' Lisboa 1 classe 20 i 30
JBCouthampton 1* classe t l 42
Camarotes reseados para oa passageiros de
Pernambuce.
Emquanto vigorar a (mareo-tena importa na
Repblica Argentina, aos vapores e nanos pro-
cetes do Brasil; os vapores desta companhia nao
aceitaro passageiros nem carga para Buenos-
Ayres.
Para passagens, fretes, encomnendas, trata-se
cornos
AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
United States an<] Brazil
M. S. S. C.
O vapor Allianca
j- E' esperada dos portos ao
sul at o dia 18 ic Maio
o qual depois da demo-
i ra nccers.ina seguir
I para o
Para, Barbados, S.
homaz e \cw-York
Para | geos carga, encommendas e di-
uheiro a reto. tra(a-se : com os AGENTE?.
Companhia Brasileira de
NVegaco Vapor
PORTOS DOSUL
O mpor PMtc
Commandante Antonio Ferreira da Silva
^'
E' esperado dos portos do norte at
o dia 23 de Maio e depois da de-
mora indispensavel seguir para os
portos do sul.
As encommendas sero recebidas no trapiche
Jarbosa at 1 hora da larde do dia da sabida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Alagoas
Commandante JoSo Mara Pessoa
E' esperado dos portos do sul at o
dia 27 de Maio e seguindo depois
ida demora indispensavel para os
portos do norte al Manos.
As encommendas s serao receidas na agen-
cia at 1 hora da tarde de dia da sahida.
Para carga, encommendas, passageire e valo-
res trata-se com os
AGENTES

Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commercio=6
Io andar
LEILOES
Hoje, 17 de ve ter lugar o leilo de movis
na ra do Cabug n. 10 por occasio do leilo
da arraago e miudezas da mesma toja.
Sexta-feira 17, deve ter lugar o leilo da ar-
niagto, movis, miudezas da loja de machina?
4e costara de Singer, ra do labug n. 1 A.
por liquidacao. ^ ____ _____
Segunda-feira 20, deve ter lugar o dos mo-
vis, vid ros, crystaes, quadros, espelhos e mais
objectos da casa em que residi o Sr. A. Ca-
llen nos Afilelos. O leilo principiar depois
da chegada do treo de meio dia.
Leilo
Agente Pinto
De urna mohilia de junco, 1 dita de amarello.
quadros, loucas, vidros, candieiros gaz, jarros
e outros movis que sero vendidos.
Hoje 17 de Maio
Na ra do Cabug n. 1 A, por occasio
do leilo da armadlo, balea o e miudezas
existentes na mesma loja.
Leilo
De 10 saccas de 4 arrobas com arroz
avariado
Hoje 17 do rorrrntr
A's 11 horas
No armazem do Sr. Atine, defronte da
Alfandega
POR INTERVK.NCA0 B0 AGENTE
^Tusmo
Leilo
Bexta-felra, i 7 do eorrente
A' 11 hora
No 2' andar da ra do Mrquez do Herval
n. 33
De 1 piano, 1 mobilia, 1 mesa elstica, 1
guarda-vestido, 1 guarda louca, 2 aparadores,
t cama de casal, 2 marqnezOes, 1 commoda, 1
jardineira, 1 mesa quadrada, 1 secretaria, 1 ber-
ro. 2 cabides, 2 lavatorios, 1 carteira de amarel-
lo. 1 mttrqueza, cade iras atulsa, 1 mesa e estan-
te, 1 retomo de parede, espelhos, etagers, qua-
dros. candieiros, jarros, tapetes, cortinados, es-
carradeiras, lanternas, 1 candieirode vidro para
gaz carbonice, langas, copos, clices, garrafas e
muitos outros artigos de casa de familia.
Tendo o Sr. >Jos Miguel de Mello Campos de
fazer urna viagem ao sul do imperio far leilo
por intervenco do agente Modesto Haptista do
que cima -se declara e na mesma occasio o
mesmo agente vender:
Uro. cabriolet e 2 cavalk proprios para carro
e que j teem corrido nos prados desta cidade,
sendo um delles o de nome Jaguanbe, que j
ganhou dous premios,-e aluga-se o andar cima
declarado que tem muitos comroodos, agua e
gaz .manados.
Leilo
De um graede armario envidracudo e de ama-
rello com um espeibo ato no centro, prestan-
do-se para urna armago de qualquer loja, 1 bal-
co 'iivcrnizado. 2 vitrinas. 1 armario con mos-
trador. 1 carteira secretaria. 1 lustre gaz,
arandelas e registro, 1 copiador de cartas, 1
mesa. 6 cadeiras, 1 lavatorio, 1 jarra, 2 oseadas,
40 duzias de meias de cores para senhoras, 1
caixa com tesouras, 20 grosa de linba de 200
jardas e outros movis existentes na loja da
Bu do Cabni n. I A
The Singer Manufactures C, faz leilo por in-
terven fo do agente Pinto da armago, balcao,
carteira e mais objectos existentes na loja da
ra do Cabug n. 1 A, os quaes objectos sero
vendidos' ao correr do martello e em lotes a von-
tadedos compradores.
Sexa-feira U do rorrearte
A' 11 horas em. ponto
Garante-se a chave da casa ao comprador da
armon5e.
Leilo
Ag
Maran* o.
i enrv Forster& C.
8-Ra do Commercio8
V andar
CO!IE.^ai.4A PFRVllIBICAM
DE
Vavegaeo eostelra por Vapor
Rio de Janeiro
(Directamente)
O vapor Una
Commandante Seraphim da Silva
Segu em poucos das para
o porto acimt. o vapor na-
cional Una.
Anda recebe alguma carga a prancha, a tra-
tar no
ESCPJPTORIO
Ao Cae da Companhia Pernambucana
"i2
ente Britto
Par liquidacao
De fteiros grandes, 1 mesa elstica, carteiras,
1 armagao envidragada, commodas.Jjardineira,
Jacaranda, balancas, vidros, jarros, fazendas.
metros, 2cadeiras de ballango de juncos c ou-
tros artiges que se vendero ao correr do mar-
tello.
Scvta-feira 17 do eorrente
A's 10 1|2 horas
Ra. Vcondc de Inhama n. 48
Leilo
De 4 caix&s com latas de cha verde
bom
Sexta-feira 19 do eorrente
A's 11 oras
Na ra do Cabug n. 1 A por occasio do le-
12o da armago, miudezas e differentes movis.
Urna meia agua o. 27 mesma ra, com as
mesmas dimenses.
Urna dita n. 29, idi, dem.
Urna dila n. 31. dem, ateai.
Urna drtan. 33, ideoajtenx
LiSBo
De fazendas a retalno em lotes a vontade dos
compradores
CONSTANDO DE:
setinetas, casemiras, roupas feitas, fustes,
brins de linho, camisas e muitee eotraaiarligos
que sero vendidos por liquidago de urna casa
que acabou.
Ao correr do martello
Sabbado, 18 do eorrente
A's ti horas
Na ra do Visconde de Inhauma n. 13 A, an-
tiga do Rangel.
Por intervengo do
Agente Gusmao
Leilo
Agente Pinto
De um cavallo alazao cachito andador de
baixo a meio
A' 2 1\2 hora da tarde
Nos Afflictos
Por occasio do leilo dos movei3 mais e ob-
jectos da casa em que mora o Sr. A. Cohen.|
Leilo
De urna armago envernizada e envidragada,
1 dita de louro, caixas com batatas, latas com
manteiga ingleza. garrafas com vinho do Porto,
cervejas, agurdente, licores, lougas, vidros, pi-
pas vazias, utencilios e muitas "outras merca-
dorias que estaro patentes no acto oo leilo.
Segunda-feira, SO do corrate
A's 11 horas
Na tatema sita ra do Bispo Sardinha
n. 11
En* lotea a vontade dos compra-
dore*
POR INTERVENCAO DO AGENTE
Gusmao
Leilo
De engenhos, partes e de matta'em Tab
comarca de Pitimb
Quarta-fcfra SS do correaite
A' 1 hoia em ponto
No edificio da Cmara Municipal.de OUnda
O agente Stepple por mandado e asistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de dirilo de orphos e
ausentes, a requermento do l'r. Jos Vicente ^e
Meira Vasconcellos. inventanante dos bens do
finado coronel Joo de S Cavalcante de Albu-
querque, levar a leilV)
Tres partes do engenho Itapirema.
Trras e engenbo S. Miguel.
As trras em que est constituido o engenho
Souza.
As'sattas denominadas Pitanga.
Urna parte do engenho Tabatinga.
AVISOS DIVERSOS
Aluga-se o andar do sobrado n. 8 ra
estreita do Rosario ; o sobrado n 17 ra das
Trincheiras ; o sobrado n. 3 no caes do Gazome-
tro : a tratar na ra das Trincheiras numero 17
loja. _____________ ____
luga se o terceiro andar do sobrado ra
do Imperador n. 26 ; a tratar na litliographia
ra Marques de Olinda n. 8.
Precisa-se
Unio n. 11.
de urna cosinheira ; na ra da
Precisa-se de urna criada para varrer e ar
rumar casa : na ra Matriz da Boa-Vista n 9.
Precisa-se de urna ama : na ra Baro da
Victoria n. 35, ou ra Conde da Boa-Vista nu-
mero 157^_____________- __________
Precisa-ee de um perito hortelo, uue en
tenda tanto de horta como de jardim, para um
engenbo prximo da via frrea ; a tratar na ra
do Hospicio n. 65
No cercado do engenho Capibaribe, fregu
zia de S. Lourengo. entrou um boi castanno
quetn for seu dono, procure-o no mesmo en
genho.
- pessoa que apparecer com os papis da
escriptura de compra da casa, sita na travessa
das Flores a. sem ser a abaixo assignada, fi-
cam sem valor, bem como as cartas de flnga
que os inquilioos passaram em nome do -r. Do-
mingos Mafra nao tem valor. Com brevidade
veiilia passar carta de nanea em nome da abaixo
assignada, do contrario faz mudar-se. Ao Sr.
Domingos Mafra, peco que venha prestar conta
dos 28*000.
Mara Amelia S. J.
Hygino de Araujo, aotigo empregado e ex
socio da fabrica Diana, sita ra Marcilio Das
n. 17, declara aos seus amigos e numerosos fre-
guezes, quer do centro ou mesmo desta cidade,
que se acha ra Direita n. 13, telepbone n.
288, fabrica Flor do Fumo, onde poder ser en-
contrado a qualquer hora. Aguardando suas
ordens, que sero cumplidas com a mxima sin-
ceridade e pontualidade. garante-se superiori-
dade e confecgo dos productos desta casa, de-
vido a grande pratica que tem desse genero de
trabalho e pleno conhecimento de seus pedidos.
da tfcegarai para o fabrica Vendme
os verdadeiros charutos Flor de Espaa, Regala
de la Reina, avisa aos apreciadores.
Audiencias
O juiz d paz da freguezla do Recite d au-
diencias as tercas e sextas-feiras, s 10 horas
da manhfi. to i- andar ra Baro do Trium-
pbo n. KK
MBM______r
tniuniu Carloa Soareo de
A vellar
D. Emilia Carolina de Paiva Avellar e seus li-
mos coovidam aos seus parentes e aos amigos e
parentes de seu finado marido e pai, Antonio
Carlos Soares de Avellar, para assistirem a urna
missa, que pelas 8 horas da manh do dia 18 do
eorrente, mandam celebrar no convento de S.
Francisco por alma do mesmo linado, 1 anni-
versano do seu fallecimento. For este obsequio
se confessam agradecidos.
Sll
Agente Silveira
L*ilo
ni: PHKUIOK
Sabbklo 18 do cdhotite
A' 11 horas
No armazem ra do Imperador a. 45
O agente Silveira, por mandado e com assis-
tencia do Exm. Sr. Dr. juia de direite de or-
fhSos e a requerimento do inventariante de D,
rancisca Candida dos Santos, levar a leilo as
seguintes casas:
Urna casa terrea travessa da Veoeza o. 2,
com porta e janella de frente, 2 salas, 3 quartos,
cosinha lora e quintal.
Urna dita mesma ra n. 4, com as mesmas
dimenses.
Urna dita detaipa sob n. 17, ra do Bom-
Gosto, com porta e janella de frente, 2 salas, 2
quartos, cosinha e quintal.
Urna dita a mesma ra n. tS, com porta e ja-
nella, 1 sala, 1 quarto e pequeo quintal.
dono Canelo Flrnilno Montelro
Trigsimo dia
Lniza F. deC. Agr eseus Hlhos, Candida Mi-
quirina Barroso convidam aos setfirparentes e amigos e aos de
seu finado Gibo, irmo, sobrinlue pai, Joo
Cancio Firmino Mohteiro. assistirem as raissas
que mandam celebrar sabbado 18 do Qorrentc,
s 8 horas da manh, na matriz de Santo Anto-
nio, trigsimo dia de seu passamento. Por este
acto de caridade. desde j se confessam agrade-
cidos.
21-RU4 no CRESPIH1
OLVEM CAMEOS & 0. tendo de receber bro-
veniente um sortimento e artigosnovos Ae alta novidade, resolveram
fazer urna grande reduc^o nos pj*eos dos artigos abaixo menciona*
dos, para os quaes chamam a attenc,o das suas Exmas. fregnezas.
I
Linios para vestido padrees modernos a 160 rs. o covado.
Cretones francezes, cores claras, a 260 rs. o dito.
Merinos de cores, duas larguras, a 500 rs. o dito.
Ditos de cores, lavrados, d 2(JO00 a 1,5000 o dito.
Las de cores, desenhos de cachemira, de 900 a 600 rs. o dito.
Merino de quadros de 320 rs. o dito.
Fustao branco de 400 e 500 rs. o dito.
Mursolina branca para casacos & 500 rs. o dito
Zephir de cor, listas e quadros a 500 rs. o dito.
Ditos arrendados, lindos gostos, a 600 rs. o dito.
Ditos de listas arrendados, alta novidade, a 800 rs. o dito.
Etamines arrendados, de cores, de 800 a 500 rs. o dito.
Flor de Italia em quadrinhos, a 500 rs. de 900 rs.
Murtolmas de cor, de listas, a 400 rs. o dito.
Cortes de cambra i a bordados transparente e tapado, de 155000
e 200000 por 90000 e J20OOO cada um.
LjiSo, padrSes em quadros, a 440 rs. o covado.
Nanzukes padrSes mimosas, de 280 rs. o dito.
Percales miudinha se pannos finos, a 200 re. o dito.
Merino preto fino, de 20000 a 10000 'covado.
Setim Maco de todas cores, a 900 rs. o dito.
Brim fino pardo para vestido, a 400 rs. o covado.
Cambraia Victoria transparente, fina, a 30000 a peca.
30000 urna,
de 40000, 5000,
60000
Mantas hespanholas, de seda preta
Espartilhos, o que ha de melhor,
70000 um.
Fichs de cor arrendados, de 10000 um.
Capiahas hespanholas de cor a 20000 urna.
Fichs de seda, muito lindos, a 30000 um.
Sargeli m diagonal, todas as cores, a 240 rs. o covado.
Casacos de cambraia branca bordados, a 30000 e 4000 um.
Luvas de seda> todos os tamanhos, de 20000 a 30000 o pa?.
Lences de linho do Porto, a 40000 um.
Ditos grandes para cama franceza, a 60000 um.
Colchas de cor, de 20000 a 50000 urna.
Fichs, sortimento completo, de 20000 a 60000 um. -
Lencos de linho com barrinha a 20000 urna duzia.
Camisa francezas, de 240000 e 360000 a duzia.
Meias cras para homen, de 40000, 50000 e 60000 a duzia.
Ditas brancas cras e de cores para senhoras.
Ditas brancas cras e de cores para criancas.
Chambres de cretone, de 50000 e 60000 um.
Cortes de casemira de cor, de 60000 a 80000 um.
Cortes de fustao para collete, de 10000, 10500 e 20000 un*
Camisas inglesas de franella, la pura, a 50000 urna.
Alm de outros artigos que deixamos de mencionar.
21Ba do Crespo21


ftfeftftftAftftftftft*ftftftfeft*ftft
Tratamento Reconstitainte
ELIXIR DCRlMP
COM EXTRACTO
de Figado de Hiiettlhit
Quina e Cacu
Cida frasco d'ests,
ELIXIR contam <
principies depurativos
Atnicos de um litro de oleo (
de figado de bacalhu
um litro de vinho de Quina. <
Tem sobre o oleo de
ftgado de bacalhu a van-
tagem de accelerar- ae
funecoes do estomago
em lugar de as perturbar,
e de despertar o appetite.
Este Medicamento, de sabor e gsto
mnito agradareis, obteve o melhor suc-
|cesso em Franca para combater :
i ANEMIA, CHLORSE,
AFFECCES dos BRONCHIOS
e PULMES.
e a FRAQUEZA das CRIANCAS
Depsito geraJ em PARS :
DTJCHAJP, 1S, ra de Poitou
Em Pernambuco
n M. da SILVA a Ca,
GRANDE LIQUIDACAO
Na Loja das Estrellas
oC-Rii Duque de Cxis58
Telephone n. **
Este bem conhecido estabelecimento acaba
de passar por urna grande reforma,
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuito
de serem despachados todos os seus
freguezes com mxima brevidade
possivel, resolveu fazer grande M-
quida^o de lodos os saldos que
ricaram de balanco, por menos
50 [. do seu valor, cujos artigos
passamos a demonstrar:
de
t
Tenenl- l'crtro Antonio dafllfvtk
Alexandro Braga, por si e por sua familia
(ausente) agradece a to^os os seus amipo-' que
conduiiram Os restos mortaes de seu infeliz ir-
mao, Pedro Antonio da Silva Braga, e de novo
pede encarecidamente a estes distmetos eavatlei
ros e aos aratgos do nrrado para ouvirem urna
missa que por alma do mvsmo manda resar na
matrii de Santo Antonio, pelas 8 horas da ma-
nila, na seguNdt-tifaOO do eorrente. Desde j
t.tato o seu eterno, reconheclmentp.
Artigos de le
EsguiSo, peca, a 3^500.
Madapolao com um metro de largura
145 por 75000
dem idem americano de 8<5 por 5000.
Algodao marca T, especial, muito largo,
de 70 por 5000.
Bramantes, pecas, por 70000.
Atoalhados, lindos desenhos, duas largu-
ras, a 10 e 10201) o metro.
Guardanapos de 40 por 20000 a duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me-
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 10500 o dito.
Lencos brancos e com barras de cor a' 10,
e 10200 a duzia.
Toa'ihas de fustJo, qualidade superior,a
30 e 40000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchoadas, brancas e de cores a
20000.
Lences de bramantes a 20000.
Chales escocezes a 10000.
E outros muitos artigos que deixam de
ser mencionados e que se vendem com
igual abatimento
Tecidos de alta novidade
PARA VESTIDOS DE SENHORAS
Linhos pardos para vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listrae de 10800 por
S00 rs.
Setins de seda, todas as
10200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 por
240 rs.
Tuailo de Vichy, de 240 por 160 o 80 re.
Nonr-uks. desenhos no vos de 240
120 re.
Crotones claros e escuros com lindissimos
desenhos de 440 por 240 re. 1.800
PEQAS!
Merinos de quadros, grande variedade de
padrSes, de 500 por 240 ra.
Mimos dos Alpes, de 640 por 240 re.__
pechincha !
Fust&es de cor, de quadros e outros dse
nhos muito lindos, de 500 por 160 rs
Sedas-FelippMt,' do 500 por 200 rs.
E muitos outros tocidos para vestido,
em algodao, linho, 13 a sedas n%& se ven-
dem como o mesmo abatimento de 50 [t.
cores, de.
por
Confeeeo
Vestidos feitos de Casemira ricamente
bordados de 800 por V50 e 300.
Ditos para armar de 60, 80 e 100.
Ditos brancos bordados em cartao, alta no-
vidade a 80 e 100.
Guarnijoes de colariuhos e punhos para
senhora por 10 e 10200.
Capotas (preparadas na corte) de 200 por
90 e 100
Gollinhas e punhos para menino de 3 a
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para criancas, por
50, 60, 80 e 100, e Jersey, casemira e
de brim.
Saias bordadas a 20 e 30.
Enxovaes para baptisado comcollares ele-
trieos por 50.
Luvas de seda meio brayo e qualquer ta-
manho a 10500 o par.
dem idem de Escocia a 10 e 10500.
Sobretudos impermeaveis de borracha de
700 e 800, por 300 e 400.
Capas e*pllcrinas de cachemiras ottoma-
na ricamente enfeitadas de vidnlhos a
250 e 300.
dem idem de renda, seda, damasco e
gurgurao, tanto para phantasia como
para commodidade a 380 3 400.
Velludos de seda e algodao de muitas co-
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda, algo
dSo e linho, com um metro de largura.
Setins Maco de todas as cores a 750 e
800 re.
E muitos outros artigos de confccSes
como sejam mantilletes de blonds, sahidas
de bailes, leques transparentes e de phan-
tasia, e outros muitos mais, que se ven-
dem com o mesmo abatimento de 50 i0.
Para horneas
-Casimiras inglezas com duas larguras, de
30500 por 10200.
Ditas cor de caf e azul, de 20500 por
800 re.
Cortes de seda para collete, de 120000 por
30000 e 30500.
Ditos de velludo e fustao a 10 e 10200.
Meias inglezas com fio de seda, de 120
por 60000 a duzia.
Paletots, de 70 por 40000.
Camisas com um pequeo toque de mofo
a 10600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000 a
duzia.
Camisas inglezas com collarinhos e pu-
nhos, sem collarinhos e sem punhos a
360000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280, 320,
360 e 400 re.
Dito branco de linho n. 6 a 10200 a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza, de 60
; 80, 100 e 120 a 40, 60, 80 e 100000.
Sobretudos impermeaveis de borracha, para
homens, de 700 e 800 por 300 e 400.
Ceroulas francezas, de 380 por 240000
a duzia.
Paletots de seda, completos de feitos d
casemira. malas para viagem, e boleas e
tapete e um completo e variadissimo sor-
timento de cheviots, casimiras francezas,
inglezas, pretas e de cores de padroes in-
teiramente novos e que se vendem com o
mesmo abatimento de 50 i0 de seu valor.
Retalnos
Aproveitem a grande quantidade e
pelos pregos, em sedas pretas e de cores,
gorgorees, setins, las, merinos, zephyros,
{irihos, chitas, madapolSes e algodiosi-
nhos.
E muitas outras pechinchas que s<5 e
encontram na
Loja das Estrellas
5b", 58Ra do Duque de Casias56, 58
DDENCASdoESTOMAGO
0IQETS3 OIPi-ICKIS
Dispepsias, Gastralgias, Anaraia,
Perda de Appetite, Votitos, Diarth^B,
Debilidad das Criemcss
CUR* SEGURA X RPIDA P3L0
ELIXIR GREZ
TONICO-DIJeSTIVO
com Quina, Coca r Peffmt
I Adoptado em todos os Hosjsitaes
MEOALHAS NM ElM)8l$S
! PAIIS,r.bBriire,34,eeaUda.asPkiriiiciu.
DE
Agrio, Me Cambar do Me
preparado por
BARTHOLOMEU&C.
Est cabalmente provada a eficacia d>
agriSo para a cura das molestias attinent>-
aos orgaos da respiracao e juntando a essa
preciosa planta as nao menos conhecidas Jo.;
e Cambar do norte, cujos efFeitos balsmi-
cos tm sido observados por longo tempo,
tornase o nosso xarope deAGEiAO, JO
cambar do nobte o primeiro recommeO"
dado para a cura das diversas molestia-
das vias respiratorias, desde a pharyngite
ou mal da garganta at a tubrculos,
abrangendo as diversas bronchites, cathar
ros e pleurisias.
Os innmeros attestadas que temos de
curas' conseguidas por esse poderoso pre-
parado nos autorisam a recommendar o seu
uso de preferencia a qualquer outro.
Deposito geral
PHARMACIA E DROGARA
34RA LARCA DO ROSARIO34 .
PEHXAMBl'CO
?+4+>*a4h<+
Populares em FRAKC:., na AHBHIC,
HESP'XHA.nc BKAZIL,
onde sSo autcrisjdcs oeh Junti de tjene
Mfdk'-cio Depurativa e Re-
constituate dando toda a facildade
para se retar 56. >or preco oar.ito, e
so rurar <".i p .(ico lempa.
E oshiimorcj, I'11is,1iuii:(.vs viscosos vi-
cia molestias i purifica o s&iSgae c :upede
as rccahid.i'i.
ui^ntesteRoy
Extracto eoneentrado dojrXtwn!-
dio Hejaldos podeaU" suljstitull-os,
para as pessias que tlverem repa-
guaucia para os pur^aDtes lquidos.
Sao lnfaillvcls contra : .-tutuma.
Catarrho, tinta. Mtlteicintitinutn. '
Tumttrru, Iftcri'tts, l*rrt(tt da
a>prtite,t'ebr<'n. lestias Hit Fffwin. tmjtitfenx, 'h
Fes'jtH'ftnifcs. .T/<'Ji9jjfiM*w, etc ]?
J
qmi) -tco lia
pijei. COTTIN, gem-o o sur. Le Rsv
Ra do Sejst- 51. F.IBIS'J!
Dtrosrro cu todj> a? rn ;:> na l*f
anBBBB
FOBA A CALVICIE
COM 0 EMPKEGO DA
MATAMBA
PRKl'AKADO EM TNICO E POMADA POB
Garante-sc a cura da Calvtcte, queda
DOS CABELLOS, CASPAS e KEVRALGL4S na
cabeca.
Ynde-se na loja de cabelleireiro ce
ODILO & IRMAO
O Ra la Inperatriz


1/

-:
'


Diario de PernambucoSexta-feira 17 de Maio de 1889
AUANPATSnSON&C.
'4-4*4 Um DO TRIHPHO-44
Machinas a vapor.
Moendas.
Rodas d'agua.
Taixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravacSo
Arados.
PILULAS DIGESTIVAS DE FANGKEATINAl
de DEFRE^NE
Pkcrmaceutico le i" Classc, Fornceedor dos Hospitac: de Paris
A Pfaaorestia empregada nos hospitaes de Paris, o mais poderoso ,
difresliWj que so cochera, visto como teta a propnedade de digerir eea
tornar assimaveis DSo smenle a carne < os corpS gordurosos, ra.is'^1
tambem o pao, o amido e as foculas.
Qualqi.er que sej.i aon;:sa da intolerancia do-s alimento?, ol'.eraco, ouH&
ausencia de sueco gastoso) Inflammacjio, cu ulceraces do estomago. outES
do intestino, 3 a 5 'lulas do Faacrcatina de Befresne depois da co-;cxa
mida, Eempre alcan^am os melhores resaltados o sao por 1S30 prese-ripia
pelos mdicos contra r.s seguetea aleccGes: -:
Falta de appstita. & Anemia. \ Gastralgia*-
Mas dgnetoe. Diairhea. j icera-ooes cancerosa::.
Vomite ;. | Dyeenleria. i Eaierinida>3 do iigc-.do. n
Flaiuleacia astnmaoai.j Gastriies. i Emiaagracirr.cntc. r=~-
Somnolenciadepois coi:;?r/.vcniitosq!;'?acjmpanha^-i a gravd
PA^GUIATI^ B5KSIIE em frasqaiobos oom a doeo doSaicolh. .
radazmhas depois da comida.
Sm Mi C3'DEF.1STE autor da Peptana, PARS, e-i. loas as Fiaros
S8a ^H OZ*i3 Sia M 13 lgBL1

V
grageas, de Ferro Babuteau
Laureado to Instituto da Franca. r.-nnio de Tharapautica
O emprego en medicina de Ferro Rabuteau baseado na Staencia.
As Verdadeiras Grageas de Ferro Rabuteau sao recomrnendadas nos casos de 'f
Cklorosc, Anemia,Plidas Cores, Corrimentos, Debilidad*, Esgotumento, Convalescencia, I
Fraqueza das criancas, Depauperamento e Alteracao do sangue em consequencia de I
fatigas vigilliaf. e excesso;-. 3a toda a natureza. Tomar 4 6 grageas dor dia. ti
Ntm Constipacao tem Diarrhea, Assimilaco completa.
Elixir de Ferro Rabuteau recommendado as pesseas que nao podem engulir
engulir as grageas. Um calix de licor aos repastos.
Xarope de Ferro Rabuteau especialmente para as enancas.
USl Urna explicado data/hada acompanhe ceda frasco.
E' de admirar!!1!
Os precos abaixo mencionados
*J ii u o do I. o ii v r e
Um lindo !corte de vestido com bordado por 100000.
Um covado de batiste muito fina a 240 rs. h.' barato.
Ulna pega de esguiSo de algodao com 10 varas por 30200.
Urna rica colcha mitaciio de crochet por (000.
Urna peca de bico matizado por 20500 e 3)5000. S vendo.
Urna duzia de camisas allemas por 350000. E' pechincha.
Um bonito corte de setineta com guarnicao por 60500.
Um covado de 13 Amazonas a 440 rs., imitaeao de seda.
Um covado de cachemira de listras, ou lisas, a 10200.
Urna saluda de baile com bordado a 10000.
Um covado de percale, cores fixas, a 200 rs.
Um covado de tecidos de fantazia, ultima moda, a 500 rs. ,
Um corte de casemira ingleza por 50500. E' barato.
Um metro de renda heBpanhola, todas as cores, por 30000.
Urna duzi de seroulas de bramante por 15{000-
Um covado de linn matizado por 500 rs.
Um fich de 12. o que ha de melhor, por 60000.
Urna peca de madapolao americano, com 20 varas, 60500.
Um psletot de gorgurina, imitacSo de seda, por 40500.
Una linda colcha de damasco de algodao por 60500.
Um covado de zephyr, o que ha de bonito, por 200 e 240 rs.
Um espartilho couraca com bordados a 50500.
Urna guarnicao de crochet com matizes por 70000.
Urna duzia de meias inglezas de 90000 por 60000.
Urna duzia de lencos, em caixas, por 20500.
Um covado de merino liso, duas larguras, por 440 rs.
Um paletot de seda palha por 7 i 500.
Urna camisa de flanella americana por 50000.
Urna peca de cambraia Victoria por 20800.
Urna peca de bordado muito fino por 700 rs.
Urna peca de cambraia bordada por 40000.
Um tapete grande para sala por 130000.
Um covado de sargelim diagonal por 200 rs. E' do melhor
Um covado de iustao branco por 360 rs. Sao bonitos.
Um par de lavas de seda, todas as cores, por 20000.
Um covado de cretone, cores claras, a 240 rs.
* Completo sortimento de regatas, punhos, oollarinhos, entre-meios, leques, ex-
tractos, bolsas, costume8 para banhos salgados, bicos lisos e brancos, roupas feitas e
Ofiicina de alfaia t e
Na roa Primeiro de Marco n. 20
C tW.% DE
AMARAL Se C.
.

REMEDIO DO DR. AYER
COSTEA
AS SEZOES OU MALEITAS.
O Remedio do Dr. Ayer, descoberte
vegetal que nao contm a quina nem o
arsnico, nem toponco outro ingrediente
nocivo, um remedio infallivel e prompto
paratodaaqualidade de febres intermit-
ientes ou moleitas. Sons effeitos sb per-
manentes e certos e nenhum mal abso-
lutamente pode advir do seu emprego.
Da mesma frraa torna-se o melhor
remedio possivel para todas aquellas
docncas que provm dos effeitos dos
miasmas, qne se desenvolvem nos lugares
pantanosos e infectados, e que geralraente
caracterisae>se pelas affecc5es do
Agrado e do baco.
O Bemedio de Ara curar sempre,
mesmo nos casos peiores, toda a vez que
or empregado convenientemente e se-
gundo as direcces.
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYR & CA,
.LowelL. Mam.. Est.-Unidos.
.
BfiS"#-
UM
REMEDIO
. IUFALLiyEL
cm todo o caso de
RHEUMATISMO
Impurezas do Jsangue, Erapcces, Escr-
fulas,; ulceras, SipMlis
e toda! afecco de natureza
eruptiva ou venrea
SALSPARRLflA
DE BEISTOL
0 Remedio de Familia por excelencia I
Exigir o Verdadeiro Ferro Rabuteau de CLIN & C'a, de PARS, que se
encontra em casa dos Droguistas e Pharmaeeuticos.
'
PHENIC0
Pharmaceuticoem Pars
*Ht
O acido Ptaeok o principio activo do aloatrOes expurgados de todo quanto
"~ ilmmmltwl na absorpcao, se digan oom difflculdade.
i a forma de xarope, um eapeemeo efBou contra at Ooenoaa de pelto,
una, Ronqulddea, Tee. Coqueluche e Orippe. Proaux os
nnltadn pan n pmmi onruartn fallar muito.
eje prindpaM Pbarmaoiaa do
de Portugal
t

I
11
;
59Ra Duque de Caxias
"* Jmew pra n ^fcwV nsil- glnrrinV
Cortes-de t:retones em cartao com figurino e enfeitos, a 80000.
dem de oaehimiras bordadas, a 250000, sao de 400000.
Setim preto, a 10000, 10200 e 10800 o cavado, verdadeiro Maco.
Grosdenaples pretos, verdadeiro Len, a 20200 o dito.
Merinos pretos, doae largums, a 500, 800, lO00 e 10500.
Mantilhas pretas, a 10200, 30000 e 50000.
Casacos de cachimira pretos, a 300000.
Fil bordado, a 800 rs. o covado, para veos e enfeitos.
Veudilhos de todas as cores, a 800 rs. o dito.
Zefiros de cores, a 80, 100 e 160 rs. o dito.
Linons de cores, a 200 rs. o dito.
Tecidos diversos em cores,.a 240 e 300 re. o dito.
Fustes brancos bordados, a 360, 400 e 460 re. o dito.
Lindas setinetas, a 200 rs. o dito, aproveitem.
Cretones magnficos, m metro de largura, a 280 re. e dito.
Chitas, boio sortimento em cores firmes, a 200 re. o ditc.
Rendas aastriacas para vestidos a 500 re. o dito.
Cambraias bordadas, a 40500, com 10 jardas.
dem Victoria, a 20500 e 30000, com 10 ditas.
Madapolao superior, a 60000, oom 24 ditas
Algodoes nacionaes, a 30000 e 30500 com 20 ditas.
Ricas guamisoes de crochet, a 7i5O0O e 80000.
Toalhas de labyrintho para baptisados a 250000 e 300000.
dem grandes para rosto a 40000 a duzia.
Ceroulas de bramante, a 120000 a dita.
Meias inglezas superiores a 30000 e 50000.
Camisas inglesas e francesas a 300000 e 360000.
Cortinados bardados a 60000 e 80000 o par.
Lences de bramante a 10800.
Cobertas de gaaga, dona penan a 20800.
Redes superiores, a 100000, sao de 150000.
Pannos para mesa a 10100 e 10400 o covado.
Ataalhados bordados, a 10200 o metro.
Bramantes de algodao, a 700, 900 e 10000 o dito,
dem de puro ludio, a 10600 o dito.
Casimiras em cortes, a 20OOC, 30000 e 50000.
Sargelins diagonal, a 200 e 220 re. o covado.
As vendas em grosso tem o descont de 14 [0
.


PEREIR A HAGALHAES
r
SADE PARA TODOS.

Capsulas de Quinina de Felletier
Hoje nao na quem fgnore que fefietfer 4 o imeaU da Qumfna e que a sna
marca de fabrica foi adoptada por todos o mdicos, por Mr inteiramente pura,
contra as Enxaquecas, as Nevralgiaa, os Accessos de febre, contra as
Febres intermitientes e paludosas, a Gota e Rheumatismo, e os Suorea
nooturnos. Cada capsula, da grossura de urna ervilha, contm 10 centi- /^~\
grammas de sulfato, e nella l-se FELLETIER. Estas capsulas tem aocaownw
mais prompta e mais segura do que n pilulaa e confeitos, e engolem-se \^S
mais fcilmente do que as hostias.
Tendem-se em frascos de 10, 20, 30, 100, 200, 500 e 1000 capsulas. B o tonicc
mala poderoso que se conhece. Urna capsula somonte representa ana grande
copo de vinbode quina. i i
Deposito n PaJUs.i, nm fjfiena%gfcwsprtacipaes Fkarmadu a Drogsrtas.
BESGOBERTA E.PREPARACAO
DE
J. ALVARES DE SOUZA SOARES
\ovo e poderoso m edieau en I u eomtra as Molestias do sopare
reiho respiratorio:
Tosse, coryza, laryngite, aphonia, coqueluche,
grippe, bponchite, asthma, pneumona, homoptysia, phthi-
sica pulmonar, etc., etc.
Approvado pela Exma. Junta Central de Hygiene Publica, autorisado por de-
creto imperial de 30 de Junho de 1884, rodeado de valiosos attestados mdicos e
muitos outros de pessoas curadas, elogiado unnimemente pela imprensa a premiado
com duas medalhas de ouro de primeira classe pela Academia Nacional de Paris e
jury da ExposicSo Brasileira-AIlema de 1881-
Com fabrica especial no estabelecimento Agrico-Industrial do PARQUE
PELOTENSE, expressamentc creado para esse effeito em Pelotas.
Fakica^a por mez 20.000 fraseos

UMCOENTO. HOLLOWAY
ODnguento de Holk>w;y nm remedio infallivel puaosmalesdepernasedo peito ; tambem para
ai Sendas ontig&s chacas e ulceras. E famoso para a gota c o rheumatismo e para todas as eufou* .
;des e peitc no se reconheoe egual i
Para os males de 'anta, bronchea resfr/arMnto e tossss.
Tnnxjres n_3 g no Jas e todas a molestias da pelle sao tecm semelhante e para as memblCS
^ontrahiiios :. juacturus recias, obra como por encanto.
\arot ..-.
^ft" i i.
'sas medicinas s&o prep :A?t somete no E&Iabelecimenlo do Titessor HoLLOWAV,
ia lE W CX-"<"R1 -"T aato5SS, Oxfor Street), L0SDR3,
vcm'f :: M toca* mi l/kanaao do univerao-
iprador^ o esnrlac rcs^ejtofamect? a ezamiaar em rourioc de cada caixa e Poto, se lio
oaeOSSO, 5331 Oxford Streat. rio &dilca5oes.

Uetnolido ptlm Ittemfrl* t ilMm* Imptrtt do Sruli.
CAPSULAS de SNDALO CITRIN:
8EORBT
Propsraoao dgama 1
M que ei r.inotat cantutas tmitutrmmlmmme* r+tmmwt*n*uama ptuu
mm-mr .21 -^l?"" *"*"yi eoo^Irt pu* wmt.manto) mira (eaUmxst* deatr* de aa*
mwAwm, moMm >,
CMor ose, -Anemia,- Catharro pulmonar, Bronchlte chronlca,
rro da Bexlga, Phsica, Tosse conoulsa, Dyspepsta, PalUo.'
Piritas semtnaes, Catharros antigs e complicados, etc
SoaltTWA Pailita. 9, en raJUa, > ni pHaedraM rbarmaotSC
Vndese em casa dos agentes Francisco Manoel da Silva & C.. ra do
Mrquez de Olinda n. 23, e em diversas pharmacias e drogaras.
Gh verde fino
Alheiro, Femarjdes & C, especialislas neste
artigo, vendern em sen estabelecimento da me-
lhor qualidade que vem ao merearto, em pacotes
e a retalho, e por preco mdico :
Vinbos de Pasto e Figueira, propiios para re-
i'ei-ao e de superior qualidade, venae-se no
mesmo estabelecimento, e por preco resumidis-
simo.
Assim como, tambem uo mesmo estabeleci-
mento se encontra superior caf moido em pa-
eotes de 500 grammas, a 00 rs. o pacote.
I*Rua da Impcralriz- I*
TELEPH0.NE_ S ._47S___________
Constancinha
Esta mimosa walsa para pianno composigao
do festejado professor Candido Filho, est a ven-
da a 1#WQ o exemplar as seguintes casas :
l. KrauseRua Pciraeiro de Marco.
Bento Machado Rua Nova.
LenidasRua da Imperatriz.
AzevedoBarSo da Victoria.
Duarte Imperatriz.
puro de
Da Quinta do Barral
Chegou a pnmeira remessa deste especial vi-
nho para o Armazem Central de gneros alimen-
ticios a rua do Cabug n. II, o qual se torna re-
jommendado pela sua pureza e boa quaidade.
manda-se em casa dos distinctos freguezes livre
de fete, para qualquer ponto da cidade.
Rua do Cabug n. I
n.
Telephone
Joaquim Chrislovo
447
C
Eng-enbos
Arrendam-se os engenbos Cachooira e Bocea
da Matta da comarca da Victoria, a Iratar na rua
do Imperador n. 30,1. andar.
PASTMAStoPALiNGI
Com Chlorttc de Ptese e Alcatro
Ipniw aili haife Batas PaatUbas substituem com
vantagemosgargarejose seempregam
com xito contra as affecedes da
Sarganta.inlammacao das amyg-
alas, ulceracdo das gengivas,
aphtas.rouqnidao e extinecao de
?os. Tomadas no comeco de ura de-
fluxo, de urna bronchite, quando a
molestia se tem declarado,facilitam a
expectoraejio e susiam a marcha da
infiammaco. Sao indispensaveis aos
fumantes pela presenca do alcatro,
que purifica o hlito e combate os
effeitos do fumo, e sao muito apre-
ciadas pelos cantores, professores,
advogados e prgadores, para exci-
tarem a secrecao salivar e cooser-
varem a bocea hmida e fresca.
PALANOIB, Pi-rm'OBuf/co rfs P Cl*st.
Deposito em PARS, 8, Rua Tirienne,
I KA Motarat* fhuma i.-s I d- r.miAS.
H5MEbeBISMT
8 fiRiiSAULT e F, PuanLaSeitlieos
(Clicas, Diarrhea, Dysantera)
Esta preparaco contm o sub-nitrato
de bismutho em forma de pasta e extre-
mamente dividido. De mistura com agua
ella forma um verdadeiro leite inspido,
que com assucar, ou sem assucar, as
creancas, tfto bem como os aJnitoa.tomao
com prazsr. E' uja^remedio poderoso
contra us clica, tM diarrhas, a dy-
senteria dos palees quentes, as dores
d'estomago,asgastri tea, gastralgias
e ulceracoes do intestino. Suaacco
maravilhosa para combater a diarrhea
precursora do Cholera.
Cada frasco acompanhado de urna
colhpr de osso. que a medida exacta
para a sua applicacao. A dose de duas,
quatro at seis colheres para os adultos;
para as creancas, ella de meia colber.
Em PARS, 8. Rua Vivierme.
Aiug-a-se
2- andar da casa rua da Aurora n. 81,
a estago da estrada de ferro de Olinda, com
grandes commodos para familia, gaz e agua en-
canados ; a tratar no escriptorio de Sebastiao
de Barros Barreto, rua do Bom Jess n. Ib,
primeiro andar.
Aluga-se
o pavimento terreo do predio sito rua do Bom
Jess n. 15, proprio para escriptorio por ter gra-
des, gabinete, etc.: a tratar na mesma rua n. 4,
escriptorio.
Alugue barato
Rua de S. Amaro n. 14.
Baixa verde n. 3.
Bccco da Bomba n. 8 loja.
Baixa Verde ns. 1-C.
Rua Visconde de Itaparica n. 43, armazem.
Rua do Coronel Suassuna, quarto n. A.
Largo do Mercado n. 17, loja.
A tralar rua do Commercio n. 5,1 andar,
escriptorio de Silva Guimares A C.
20$000
Aluga-se o 2- andar rua da Guia n. 62. com
2 salas, 3 quartos e cosinba, acha-se limpo ; tra-
ta-se na loja.
AVISO
A viuva de Francisco Ribeiro Guimares con-
vida aos credores do fallecido a reunirem-se na
rua da Uniao, no predio u. 2, na sexta-feira 17
do corrente, ao meio dia, alim de deliberarem da
disposigo do respectivo estabelecimento.
"20|000~
Aluga se a casa n. 16-C da rua de Riachuello,
com 2 salas, 2 quartos, quintal e corintia ; a de
n. 16-D, junto, por 18 ; a de n. 14 em S. Jos,
por 12*. com 2 salas, 2 quartos, cosinha c quin-
tal ; a de n. 16, junto, por I4, com 2 salas, 2
quartos, cosinha, cacimba e soto, todas acham
se iimpas e as chaves esto junto para ver ; tra-
ta-se na rua da Guia n. 62.
Ama de leite
Na rua do Vigario h. 23. 2- andar, precisa-se
de urna ama de leite para crianca.
Riaeho do Padre
Previne-se que o co-proprietario do engenlio
Riacho do Padre, sito em Agua Preta, que quer
vender a sua parte, dono somente da sexta
parte, e as bemfeitorias que diz ter feito acbam-
se em terreno que nao prtence ao engenbo.
Ao eommereio
O abaixo assignade retirando se para Portu-
gal, declara que deixa como seus procuradores
aos Srs. Clemente G. Netto, Albino da Silva
Brito e Jos Nicolao T. de Araujo, na forma em
3ue licam collocados. Outrosim, pede desculpa
e, pela presteza de sua viagem, nao ter-se des-
pedido pessoahnente das pessoas de sua ami-
zade, olTereuendo seus limitados prestimos onde
se achar.
Recife, 3 de Maio de 1889.
Antonio Jos Carvalho Jnior.
Movis austracos
A' rua do Mrquez de Olinda n. 54
Vende-se movis austracos, tanto em grosso
como em partes, dos mais ricos modelos que ti*ra
vmdo a esta provincia, e por precos muito re-
ducidos, para liquidaco de facturas e bem as-
sn

Sobrado
Aluga-se o 2 andar do sobrado roa de Do-
mingos Jos Martms n. 138, com -muitos com-
modos para grande familia e per preco commo-
do, em oom estado de aceio, o anal fica con-
frcnle ao fundo do armazem de Carneiro Vian-
na e a tratar na rua do Mrquez de Olinda nu-
mero 54.
c
asa terrea
Professora
Urna senhora competentemente habilitada,
propOe-se a leccionar em collegios e casas par-
ticulares as seguictes material : portuguez,
francez, msica e piano ; a tratar na rua Vis-
conde de Albuquerque n. 20.
AFLRDA ~
Galoes, palmas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algodao com sem
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao.
Cuntas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 e 40000
a duzia.
int0 Bordados de camb aia tapada a 400, 500
600 e 800rs.fa peca.
dem com 3 e 1\2 metros, de qualquer
argura a 10200.
Lensos de linho em caixinhas a 30000 a
dita.
Meias para hornea, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Lindos leques transparentes de gaze a
30000 um.
Grande sortimento de porta-retractos de
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 40, 60 e
80000 o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, da
20500 a 30000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
120000, 170000 e 190000 o par, alguna
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 o
10000.
Ditos para sof a 20000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de- comprimento
a 40000.
Capellas com veo para noiva a 60000 e
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 e
120000.
Toucas de setm para baptisado a 30, 40 e
50000.
Grinaldas c ramos de seda, o que ha da
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 20000 a peca.
Ditos de seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos. celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extraetos e leos de diversos fabricantes.
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car.
rtel.
Pastas a 10000 e 20000.
Porta-lettras e porta^sedulas a 2)8000.
Arquetes para chapeos e chapeKnas a
10500.
Lindas fitas a. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20000 o
par.
Ditas de seda para creanca a 10000.
Dita para moca a li5500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette,
sanctuaro e consollos.
Lindos lencos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabellos.
Ditos ditos para enfeitar eabeca e segurar
chapeo.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 e
60000.
Grande sortimento de sabonetes de 200 a
10500 um.
Estojo com faca, garro e colher, proprio
para creanca.
Bengallas com flauta a 10500.
Meias de IS para homena e senioras.
Linha douradas pan a*er crochet.
Lindas fitas para facha a 20, 30 e 4006
o metro.
Lindos leques de setim para casamento.
Grande sortimento de leques de setim 9
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos, a 20000.
Lindos desenhos para talagarca,
Finas aarteiraa para algibeira de 10, 2ft
3 e 30500 urna.
Aluga-se urna magnifica casa terrea, com
bons commodos rua da Ventura (Capunga) n.
24, a tratar na mesma rua, no sitio junto a pon
te da fallecida D. Candida Lasserre.
Alug"a-se
2, a
a easa terrea travessa dos Guararapes n.
tratar na rua do Mrquez de Olinda n. 54.
Cofres de ferro
dos melhores fabricantes que tem vindo a esta
provincia, como sejam Milners e outros fabrican-
tes.
Todos garantidos e de verdadeira seguranca.
prava de fogo.
\o aruazrm Importador de
Carneiro % lana
CURA CERTA
de toiMt as Affecces palatjuea
Roa Duque de Cavias n. 103
Muito urgente
Precisa-se de perfeitas costureiras ; na rua
Barao da Victoria n. 13, sobrado.
A Opiniao
Nesta typographia compra-se o n. M4 da fo-
Iha intitulada A Opiniao, de 1880, que sepubli-
ou nestac cidade.
Compra-se
Todos aquelies que soflrtmj
Ido peito, devem experimenten
as Capsulas do Dr. Fournier.I
Depostanos em Hrnimw:
FIUNCISCO M. d SILVA a O.
um estabelecimento de seceos e moteados, pre-
ferindo-se smargens das vias-ferreas at Api-
pucos ou ncruzhada de Belem, paga-se bem,
agradando : quem o tiver nestas condicoes e
queira desfazer-se pode dirigir-*e a rua Direita
numero 26.
Engenho
Arrenda-se o eneenho Arariba de Pimentel,
sito na comarca do Cabo, em trras de grande
fertilidade, movido a agua, tem todas as obras
necessarias, casa de vivenda e delavradores
sement, etc. ; a tratar na rua Primeiro de Mar-
go n. 13.
Camellas do Monte de Soceorfi
Cempia-se cautellas do Monte de Soccorro de
qualquer jota, brabantes e relogios: paga-se
bem na Praca da Independencia n. 22, loja de
relo)Ofiir0
Eng-enho a arrendar
0 Canandub, prximo a eslacao deJaboatao,
muito bom d'agua, e ha pouco reconstouido, tea
extensas trras e matas para safreiar at 2,0flt
paes de assucar ; a tratar na rua larga do Ro-
8ano,n. 37.
, i
&


iario de Pernambuco-Sexhi-feira 17
f
1
'.
.
I


I
Papel Je forro
de sala, gabinete e corredor, esplendido sorti-
aiento na livraria Gonlemporanea.
Quadros
x>m bellissimas oleograptias, obiectos para
idomo de 'sala e para presentes, ludo encontra-
se na livraria Contempornea, ra 1- de Marco
aumero J.
Malas deviagem
para roupade senhora e de hornero, propria de
camarote e caminho de fern, bolsas, chapelei-
ras, binculos, etc. etc. a:iigos muito bonse
baratos na livraria Contempornea.
Iostrumciitos demusica
oara banda e orchestra, realejos, caixinhas com
1, 2 e6 pecas, para enanca ; na livraria Con-
.emporanea.
i osinlieira
Precisa-se de nina quecc?inhe bein e nSo saia
i -ua ; a tratar na ra do Cabuga n. 14, primei-
i(iar, de meio dia at 2 horas.
Cozintieira
Prccisa-sc de urna ama que cosinne Dera, pir
asa de pequea familia, que durma em casa
ios patres; na rukConde da Boa-Vista n. 2i-F,
n ;.rtao fle ferro ^*
Attendam
Una senbora perfeiiarnente habilitada a lee
onar portuguez e francei assim como todos os
trabalhos em bardados e flores de todos os gos-
tos e especies, olTerecc-se para ir a casa das
familias que nio quizerem mandar suas filhas
para as autos ; aspira como tamhem ir re.-idir
DI casa de alguma familia abastada que queira
para mais coniinodidade de suas Unas. Aman
i,a-sc conduela honesta, prudente e inoralisada .
quem precisar pode dirigirse a ruado Bario da
\ letona loju de fazendas Pariz na America nu-
uero 16.
Engenho
Arrendase ou vende-se um engenho moente
e corrente na freguezia da Varzea : a tratar na
ra do Vigario n 31, primeiro andar.
Engenho
Ao commercio
Os abaixos assignados, componentes da lirma
Camar.i Braga A C., estabelende- ;'> ra Direita
de Afogodos n. 32, declaram que di.-solverara a
de retirando-se o soeio Antouio Butelho
d;: Cmara Braga, pago e satiifeito. de seu ca-
lucros Meando o Activo e Pa??i\o
do socio Jos de Souza Nunes Brasa.
Recife, 8 de Maio de 1889.
Antonio Botelho da Cmara Braga.
P. p. Antonio Jos lias.
a cargo
Ago&tinho & Irmos
Collar de Ouro
Bwa ii C*ktt* 1--4
Como fzessenio urna ..randt reforma en o
label nenio, tizemos tambem reduc-
ciq nos precos (' oias de ouro, prata e
mili, >-i. -os e freguezes a
. irem poniprar lindos objectos com pouco di-
nheiro. >opra-sc ouro, pruta e brilhantcs em
curas s*-.rvidi*. v jbi:;*-*: bein. Cancortaru :t
MAIS DE 10:000 CIRAS
Arrenda-se o engenho Riacho d'Antas, distan-
te legua e meia da estago de Timboass, bom
a agua e de trras e tem l astantes lavradores :
a entender-se com o proprietario no engenho
Bemfica. visinho ao mesmo.
E' o melhor
Est reconhecido que o melhor c mais
seguro especifico at hoje conhecido para
combater as molestias dos orglos respira-
torios o Peitoral de Cambar, de S.
Soares, de que slo agentes e depositarios
geraes os Srs. Francisco Manoel da Silva
C, na Mrquez de Olinda n. 23.
Caixeiro
Precisa se de um com bastante pratica de bal-
co de molhados; a tratar na ra da l'nio
r 34.
Boa acqnisico ao al-
cance de todos
As aeces entre amigos com o titulo cima,
que corriam com a lotera do (rao Para que se
extrabisse no corrente mez. ficam transferidas
pata correrem com a l" lotera da mesma pro-
vincia, que se exirahir na mez de Jelho prximo
v.ndouro.
Alug'a-se
o -obradinho no becco 0 o Quiabo n. 64 (Afoga-
do), caiado e pintado de novo, com quintal
.: .nde, cacimba e diversos ps de fructeiras : a
trdar na ra de Marcilio Dias n. 106.
Boa morada
Alu^am-se tres casas com commodos para
b mili, no Arraial ; a tiatar na ra da Harmo
Da. com Moreira Ha Silva & C
Cosinheira
Precisa se de urna, que cosinhe com perfei-
c'o na ra Duque fe < axias n. 91, loja.
Superior I #500 o kilo
> no largo do Mercado n. 12, Gomes Ferreira
C. Successores.
FOLFETII
SEM MAI
.
POR
PAULO FAI&SEJOn
10STE 20 SSSUATZS2CG
DORES E DeDENTES
PREPARADO UXK AMENT
POR CALA8ANS & C.NA BAHA
Medicamento heroico contra os rheuma-
tlsmos, inchacSes, dores acuticas, nevral-
gias, dormeneia, etc., emprega' do-se em
fomenta5es .sobre os lugares aflectades
Cura o beri-beri, as paraly.-ias e as dores
de dentes.
Todos os frascos levara direccScs para
uso d'este medicamento admiravel.
Prego 1)5200. Descont de urna duzia
em diante.
DEPOSITO NO RECIFE
Francisco Manoel da Silva & C. ra
Mrquez de Olinda n.23
BEDFRRES"
Constructores a Hiii. Franca
Representado por lomillo Bu-
lln, en^enhelro meehan'v>
(PERNAMBCO)
Afentamento completo para engenhos cen-
traes e Uzinas pelos processos os mais aperfei-
goados.
Moendas e represso multifla.
Corte can as vertical, systerr.j Bedu.
DilTuso, circulare recllinha. dito Bedu.
Diffusao continua do bagaco dito Perret.
Fornos para queimar o bagaco da diftuso,
dito Bedu.
Filtros mechanicos a liltracao mltipla.
Turbinas centrifugas (economa, limpeza
trabalho rpido).
Em geral todos o.- a[)parelho- os mais moder-
nos e os mais aperfeicoados r ira o fabrico de
assucar.
N. B. O Sr. Emilio Billioa f izendo urna via-
gem de 3 mezes na Europa, durante a sua au-
sencia dirigi as cartas e pedidos a casa Bedu
Freres a Ham, que fornecer plantas, orramen-
tos etc., epor qualquer negocio urgente infor-
marse ao Sr. Eugene Chalina ; 24 ra do Com-
mercio. Recife.
Vinho particular
No armazcm da ra do Amorim n. 60. vende
se o que pode haver de melhor pelo mdico pre-
go de 7 do o casco.
Padaria
Vende se urna padaria das mais ceniraeB da
cidade, e urna das mais afr*guezadas, desman-
cha mensal mente 130 barricas para cima. O mo-
tivo da venda o dono querer retirar se por se
achar doente, quem pretender, faz boa acquisi-
cao : a tratar na ra do Nogueira n. 1, esquina
da ra velha de Santa Rita.
Vende-se
o estabelecimento sito roa do Rosario da Boa
Vista n. 11 a tratar no mesmo.
A FALHA DA G0URACA
(Continuac.il o do n. 10 9)
CAPITULO VI
H.as e epBbo
Emfim, disse-lhe elle, approximando
se della com toda a naturalidade, torno a
vel-a !...
Parece-me que isso dependa do se-
nhor, replicou ella com o seu bello olhar
de crianca. N3o lhe permitti qae me acom-
panhasse ?
E eu assim o fiz.
Ella levantou a cabeca muito admirada.
Como disse ella, o senhor acompa-
nhou-me ?
Sim, todas aanoites ; mas de longe.
Ah e porque nSo me acompanhava
de perto?
N2o me atreva.
E boje ?
Decid i-me.
Porque essas hesitacoes ? Procuro,
c conesso-lhe que nSo as comprehendo.
Cada vez mais encantado com aquella
pureza que no podia pensar no mal, elle
respondeu muito baixo, como se tivesse
medo de affendel-a erguendo a voz :
Nao quera compromettel-a.
Oh o senhor nao corre risco algura.
Sou ssinha no mundo, como j lhe dis.-e.
E mesmo que nos encontrassem juntos
quem poderia adrairar-se dlsso ?
Elle nao insisti, tanto receio tinha de
trafcir com ella de assumpto tSo delica E voltaram a fallar de cousas intimas,
porem banaes ; d< seus gostos, do
modo de ver, do que gostavam mais uro
que o outro.
A' porta da casa elle deixou-a, respei-
tosamente, tocando apenas na sua mae
alongada, cingida por urna pobre luva de
retroz, de vinte e cinco sidos o par.
Em baixo ella tomou Pompn, quepas
sava entilo os dias com a mai Bretn, e,
contente como jamis se sentir, subi ao
seu quarto.
Quero ser um irra3o para si, dissera-
lhe Roberto.
E na sua poofunda ignorancia das cou-
sas da vida, ella o havia acreditado;
deixava se arrastar pela irresistivel corren-
te que attrahia a para aquelle bello rapaz,
inteliigente e meigo, sem suspeitar dos pe-
rigos que podiam cercar a sua ligacao,
mesmo fraternal no principio.
E poz-se a pensar em Roberto, to res-
peitoso, tao comedido, to reservado, com
urna alegria inderinive!, urna ventura sem
igual, que invadiam todo o seu ser.
Que differenca nao existia entre elle e
os que ella havia encontrado at entilo!...
O filho da Sra. Lemandois e os contra-
mestres da casa Linge, e at os caixeiros
da casa Anatole, que faziam-n'a todos, mes
mo os que nio lhe tallavam, corar pela
'inconveniencia persistente dos seus olha-
res!
Emquanto que elle, Roberto, que senti-
mentos, que delicadeza !..
Ella tinha razao; era assim que um ir-
mo devia amar sua irmS; e como ella
achava boa essa affeicao e quantos sonhos
nao cocstruia ella sobre essa base, a inno-
cente ?
Adorrneceu tac calma e tao pura que
sonhou estar criando os filhos de Roberto,
tilhos de outra mulher que nao ell& Clotil-
de, mas aos quaes amava tanto como elle,
porque elle amava-a tambem.
No di;, seguinte acordou tSo alegre como
urna cotvia saudando a aurora e foi >
primeira que chegou i loja.
Todo dia pensou no mancebo, f noitc,
como elcontrou-o no mesmo sitio, contou-
lhe tu'bi quanto havia feito desde a ves-
pera, -: pequeos incidentes da loja, as
suas dftgrias, os seus aborrecimentos, e
emriin > fcen sonho.
Sim, disse-lhe ella, durante toda a
noite vi seua tilhos era torno de nrim, so-
bre os ueus joelhos, nos meus bracos,
agarrados ao nieu vestido ; as suas boas
palavras de hontem converteram-se em
rcaliilade. Eu fazia parte da mis fami-
lia, era sua irma, e sua mulher estimva-
me...
Mnha mulher! exclammi ello, estre-
mecendo at ponta dos cabellos.
Ella soltou urna risada ingenua.
Nio se pode deixar de ter mulher
AO 55
Convite s familias
Pede se attenjao para os precos abaixo
mencionados :
Cambraia cora salpicos a 4000 a peca.
Rendas hespanholas a 1$ o covado.
MadapolSo americano a 6, 7$ e 8(5000.
Renda da China,' novidade, a 240 rs.
Amor da China a 200 rs. o covado.
Zefiros a 160 e 200 rs., cousa chic.
Espartilhos, grande sortimento.
Guardanapos a 15600 a duzia.
Capas para senharas, novidade.
FuatSes brancos a 400 e 500 ra. o ca-
vado.
Linn bordado a 800 rs. > covado.
Toalhado para mesa a 1(5 o metro.
Eaguiao pardo a 400 rs. < covado.
Babados e entremeios, grande sorto
ment.
Colchas muito bonitas a 250O0.
Enxovaes para baptisados, fino.-.
Merinos pretos e de c6res a 500 rs o
covado.
Cortinados para cama a 6(5000.
Las a 240, 320 e 500 o covado.
Luvas de seda a 2|J000.
Crinolines a 400 rs c metro.
Cambraia branca a 2(5800 a peca.
Grinaldas para noivas.
Setins de todas as cores a 800 rs. o c&
vado.
Cortes dt cachemira, c usa chic.
Sargelins de todas as cores a 200 rs. c
covado.
Collarinhos e punhos grande sortiment >.
Crotones para vestidos a 320 rs. <
covado.
Toalhas felpudas, grande reduccao eu
precos. .
Camisas inglezas com e sem collarinho
Mantilhas pretas.
Brins para roupa de crianas.
Setins de quadro, em cortes, gostos no-
vos e pre90s commodos.
Batistas a 120 rs. o covado.
Cretones para coberta a 500 rs. o co-
vado.
Tecidos arrendados para vestidos, cou-
sa chic, a 400 rs. covado.
Tapetes grandes e pequeos.
Bramantes I sos e trancad ;s a P.'X), 1(5
e 1)5200 o meto.
Alm do que tica mencionado, temos
mais outras pechinchas que s vista se
pode acreditar.
Da-ae amostras sem penhor.
55RA DUQUE DE CAXIAS *
FER\\.MIES WEAZEVEDO
Vrende-se
um estabeleermento de molhados, dus melhores
em retal lio a ra do Rangel n. 53, e urna cochei-
ra d vaccas tourinas especiaos, sendo duas com
duas bezerras. e urna com seis mezes de barri-
ga, e um cavalb andador ; garante-se a chave
da casa a quem comprar e d-se a freguezia pa-
ra o lete : a tratar na ra do Rangel n. 33. A
causa destas vendas e o proprietario ter de reti-
rar-se para Europa. ,
Remedios homeop-
ticos
Vende-se por menos de 50 S/0 do proco desta
cidade, urna ambulancia homeopathica, vinda
de Hamburyo pelo vanor Campias, da casa de
Kart Otte, mui propria para o interior -da pro-
riucia, pela variedade tos roxuodins. em vldros
de esmeril tlnu. com 30 e 60 grammas de reme-
dios, de alta e baixa dyn.
Alcool de 60 e 80 gr., opodeldoc de Rhus,
Riel, Sulf, rnica, Ruta, etc.
Tint. de rnica calendule, vidros sortidos de
10 a 100 grammas e rolhas de oortica.
Carteiras para algibeira com 40 tubo3 de re-
medios. O motivo da venda e, para quem man-
doa-se vir etes remedios, deliberar ir para Eu-
ropa. Para vel-os e tratar, run Duque de Ca-
xias, loja de ferragens n. 46.
A
quando se casado, disse ella com a sua
graca simples de crianca honesta e boa.
Elle soltou um profundo suspiro e nao
respondeu. \
Porm ella mal apercebeu-se da sua
preoecupaeao e at Montmartre continuou
a chilrear como um passaro, transbordan-
do de contentamento e de ventura.
NSo, disse comsigo Roberto, mais
expeliente do que Clotilde, nSo tornarei
a esperal-a. Estou ficando perdido por
ella, mas completamente perdido, e sou
noivo de Georgina !... Nao devo tornar
a vel-a!...
E caminhava abstracto em dreccao a
Bellevillc, querendo expellil-a do pensa-
mento, applican'do nesse proposito toda a
sua vontade, mas nao o podendo, inebria-
do pela sua imagem, pela sua graca casta,
pela sua ignorancia infantil, por aquella
divina pureza, tao singularmente conser-
vada no exquisito meio em que ella tinha
vivido havia tres annos, desde que satura
do convento, dotada como era de tao sobe-
rana belleza.
E' boa aquella! dizia elle comsigo. A'
menor das suas palavras o coracao illumt
na-se e transborda. E reconhecida e mei-
ga, e amante !... Como nao seria bom o
lar em que ella dominasse, e que prazer
nao seriaprotegel-a, guial-a, adoptal-a sem-
pre !
Chegava em frente usina.
Atraz da persiana entreaberta"sVquarto
de Adelia, porque fazia muito calor, elle
via debaixo o puro perfil de sua uai adop-
tiva, sentado sob o abatjour do seu lam-
peao, lendo, emquanto que a alguns pas-
sos Suzana trabaihava.
E esta, pensou elle, esta que me
amou tambem, que desva'ou-se por mim,
que me creou com tanta dedicaclo, posso
por ventura trahil-a ?... E os seus direi-
tos nao preterem tudo, at a minha feli-
cidade?... ^
E's tu, Pedro? disrc ao mesmotem-
po da escada a voz harmoniosa da Sra.
Chaniers.
N3o, mamai, respondeu o mancebo,
sou eu.
Roberto entrou.
. Mas onde est papai? perguntou
elle. _
NosflBues, com Georgina e sir
Jonathan, 1 Heu Suzana.
E nao os acompanhaste, mamai ? per-
guntou nobartb admirado.
Ella crou um pouco.
Nao, replicou ella, prefer passar a
noite com Susana- A'sociedade aborrce-
me.
Mas voc, Roberto, perguntou a jo-
rs. o
Revoluto (fe 48
A' ra Dnqnc' de Caxias u. AS
NAO CREIO QUE IIAJA COMPE-
TENCIA DE PRECOS
Neste muito acreditado estabelecimen-
to de fazendas finas e modas, como j
teem provado nos seus freguezes, queven-
dem por menos 30 i0 do que em ontra
qualquer casa, continuara a offereccr as
mesmas var.tagens.
Merinos de quadros e lisos a 200. 240 e
280 rs. o cevado.
Seda alsaciana (fantasa) padrSes escolhi-
dos a 280 rs. o covado.
Zefiros de quadros modernos a 120, 140
200 e 240 rs. o covado.
Cachemiras lisas e de quadro (coiobraa-
5ao) a 320 rs.
Organdis (fazenda de fantasi) a 400 rs, o
covado.
Nanzuks muito finos de 120 a *240
covado.
Algodaosinho muito largo e bom, a 45O00
e .Vi a pessa.
Fichs de 12 de toda3 as cores de 1j5,
1(5500 e 25 um.
Cretones claros e escuros a 160, 200 e
240 rs. o covada.
Lequea transparentes a 25, e de papel a
500 rs., para acabar.
Lindos cortes em cartoes com aviamentos
a 65, 8,5 e 10 um.
Camisas de meia (pechncha) a 1-5 1520
urna.
Toalhas de cores para mesa elstica 55
urna.
Camisas francezas de linho puro de 4)5
por 5, urna.
Brira branco n. 6 a 1(5600 a vara.
MadapolSo americano cora ura metro de
largura a 65 n pessa.
Brins de linhos de cores finas e garartidos
a 600 rs. o covado.
Bramante trancado duas larguras a 400
rs. o metro.
Atoalhado de linho a 15500 o metro.
Corte3 de fustao para colete a l-> e 15500
um.
Toiletts para baptisados, muito finos a 105
e 125 um.
Espartilhos de couraca a 45 -r,5 um.
Cachemiras de 13 pura, claras e escuras a
25 o covado.
Setins de todas os cores a 800 rs. o co-
vado.
Cortes de cachemiras finos a 45, 55, 65,
75 e 85 um.
Len?os de cores, iraita5ao de seda, a
15800 a duzia.
EsguiSo de algodSo, duas larguras, a
y5200 a pessa.
Colchas de crochet com palmas de cores,
para noivos a 105 urna.
Capellas com veos a 85*uma.
80 na Revoluto de 48
_HENRIQUE DA SILVA MOREHIA
Machina
Vende-se urna de forca de
dez cavallos a tratar a na de
S.Rita n. 71.
WISKT
Royal Blfiid marca YUDO
Este excellente Whisky Escocez pre
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Royal Blcnd marca Viad
cujo nome e emblema sao registrados pan
todo Brazil.
___________BROWNS & C, agentes.
C'arvo
Vende-sc na padaria de Mello Riset a 400
rs. a barrica ; na ra larga do Rosario n. 40
ven governante, nao devia ir reunir-se a
elle.s e a sua prima ?
Disseram-me por ventura que iam
esta noite ao theatro ?
Sim, hoje ao almoco fallou-se nisso.
Nesse caso, nao comprehendi.
Suzana olhou para elle um pouco admi-
rada.
Adelia ao contrario, nao ligou importan-
cia alguma s suas palavras.
N3o esperas Georgina ? perguntou-
lhe ella nicamente, venao-o dirigir-se pa-
ra a porta.
Estou fatigado, mam3i! Prefiro re-
colher me ao meu quarto.
Ella levantou-se immediatamente um
pouco paluda, com o olhar ancioso, as pal-
pebras trmulas, j apavorada e inquieta.
Estars doente, meu filho? disse
ella enlaando-o nos bra;os e apertan-
do-o contra o peito com ternura toda ma-
ternal.
Elle beijou-a na bocea.
N3o, minha boa mamai, respondeu
elle, estou parfeitamente sao. Subi a la-
deira a p e estou com sorano.
Mais nada 9
Absolutamente.
Ests com os olhes pisados. Vou dei-
tar-te.
Como um beb, ento?
Feio rapaz, que nao comprehende
que contina a ser para mim o meu pe-
queo Roberto, aquelle que me ensinou a
ser mai, e que amo tanto como a minha
Georgina l... m
Julgas entao, mamai, que nao o com-
prehendo, que o ignoro, ou que o esqueco
um nico minuto !
A LOJA MAIS BARATRRA
PARIZ NUMRICA
AZEVEDO, IRM.iO & <-.
16Ra do B. da Victoria16
200Tdejphone200
Tendo recebido directamente da Europa
grande sortimento de fazendas e modas o
que ha de mais novo e precos sem com-
petencia.
A saber ;
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de la e lu seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 15000 e 15200.'
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 15500, com 10
palmos.
Toalhas para banho a 15000 e 15500.
Chachemiras com 2 larguras a 800 rs.
Ditas de l e seda 2 larguras a 15000.
Madapol3o trancado a 95000 a peca.
Dito globo a 75000 a dita
Dito camiseiro a 75000.
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 65000.
Fichs de fee seda 15000.
Brins de linho cies fixes a 600.
Espartilhos' couraca a 45000 e 55000.
Colchas de fustao a 25O0t e- 35000.
Capellas para noiva com veo bordado a
65000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 15500.
Renda de la, preta, para quaresma.
Pao verde para buhar.
Tapetes para sof a 135000.
A verdadeira esteira para forro de sala
a 15000.
Camisas de fianella a 55000.
Cortinados de crochet para cama a
105000.
Chitas de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a -100.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sera forro.
Seda de cores a 800 e 15000.
Extracto Rita Sangal a 25000.
Velbutina de quadro a 800 e 15900.
Guarniyoes, pretas, de vidrilhos.
Bico8 tle seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 45000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 25000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet cora flores.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de sol.
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fust3o de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200
Leite puro
Xa estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio lo-
go depois das casas novas da direita, vende-se
todos os das leite puro de vaccas tourinas e da
trra, garntese a qualidade do leite.
Pao centeio
Mello 4 Riset, avisam ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-feiras, tem este sa-
boroso pao; ra larga do Rosajio n. 40.
Para jornaes
Papel formato Diario, ott fallas 75O0
Dito dito Jornal, 400 folhas 5#000
Dito dito Provincia, 400 folhas 4*300
Vende-se na fabrica Caxias.
Libras sterlinas
Vendem Pohlraan & C, ra do Commercio n
10. primeiro andar.
elle firmou-se na
Todo o dia seguinte
sua resolucao.
O meu coracao despedacar-se-ha, re-
peta elle comsigo mesmo mil vezes, mas
nae tornarei a ver Clotilde. Vou escre-
ver-lhe.
Pegw n'uma folha de papel, collocou-a
diante de si, e molhou a penna.
Mas ficou indeciso, com o corceo con-
frangido por grande angustia e o cerebro
vasio.
O que dizer-lhe ?
Por onde comejar?
Julgou ter adiado urna idea :
Commuuicar-lhe que a fazer urna via-
A Loja das Lista zoes
A" RA DUQUE D% OAXIAS N. 61
Jrende mais barato
Fazendas pretas
Cachemiras arrendadas de duas lar-
guras tecido novidade, a 25000 e 25500.
Merinos pretos infeitados de pura 1S
a 800, 15000 e 15200.
Crep inglez para enfeitos de vestido
a 15200.
Rendas hespanhola de seda a 55000.
Coi'gorao de seda pura de 25000 a
40000.
Velludos de seda1, lisos, com pintas
e ramagens, a 45000. .
Vclllldilho bordado a contas, lindos
desenhos a 15600.
Fil de seda bordado a 15200,
VOS e mantilhas com rencas a 45000
c 55000.
Capas e visitas, de gorgor3o, de ren-
das ou cachemira, enfeitadas a rendas com
vidnlho a 255000 e 305000.
Dicos de seda cora lindos desenhos de
45500 a 65000 a peca com 10 metros.
Tecidos de novidade
Cortes de vestido bordados, em car-
t3o. de lindas corea a 105000.
Vestidos brancos bordados para noi-
vas a 185000.
Tecidos arrendados cores creme, rosa,
azul celeste e branco a 400 rs.
Unhos phantasiados, tecido com mai-
ta largura a 500 rs., em lstras e qua-
dros.
ftietins de Maco, todas as cores e
mais salmSo, lilas e bronzeado a 800.
Cambralas brancas bordadas a 45000
a peca.
G'izes de seda com fios prateados e
douradoscores: rosa, azul e creme, a
15000.
nadapolo trancado, peca com 20
varas a 65000.
FAZENDAS ESPECIAES
Bat tes de cores finas a 120 a
240 rs.
Chitas finas claras miudinhas a 200 e
240 rs.
Cretones francezes, verdadeiros a
320 rs.
norim de llstras azues madapo-
13o fino largo com 20 varas a 65000.
Madapolo americano muito largo,
sem ^omua a 85000 a peca.
Bramante de 4 larguras a 700 e
15000 o metro.
CSnardanapos superiores a 15800 a
duzia,
Cortinados bordados a 55'jOO, 75000
e de crochet a 105000.
Crochet para sof e cade iras de bra-
cos, um completo 65^00, para sala.
Jlosqiiitelros americanos com ar-
majao a 125000.
Alcatifas para forro de salas e gabi-
nete a 15200.
TECIDOS MAIS BARATOS
Her nos de duas larguras, qualquer
cor a 440 rs.
Linhos lisos o de quadrinhos a 80 e
100 rs.
Bico branco e de cores desde 600
a peya at 25500.
Colchas de fustao de cores a 25000
e 35000.
Toalhas acolchoadas a 35000 a duzia.
Luvas de seda, bordadas, qualquer cor
a 25000 e 25500.
Leques de pennas e transparentes
de 15500.a 65000.
E rauftas fazendas que se d por qual-
quer prego.
D-se descont a quem comprar de
205000 para cima,
Troca-se a fazenda vendida se por qual-
quer motivo nao fr de muito agrado para
quem for comprada
Lojas das Lista Azues
Oh! po8 parece !
Pois bem, querida mamai, a mais
amada, a mais adorada de todas as mais,
enganas-te. ^
Elle n8o quiz ceder ao enternecmento
que o invada, achando-o muito perigoso
para o segredo que devia guardar e para
o sacrificio que resolver consummar.
Agora, disse elle, boa noite, mamai.
Se desejas a minha saude, deixa-me dor-
mir. E' extremamente prosaico, n3o ha
duvida; mas bem sabes que quando te-
nho sorano sou capaz de dormir at dan-
sando. Boa noite, Suzana. At ama-
nhS!...
A Sra. Chanier nao fez mais objecco
alguma, completamente tranquillada como
ficou, e deixou o seu sobrinho retirar-se,
emquanto Roberto, com o coracSo mais
cerrado anda que de costume, repetio a
si mesmo:
Nao, morrerei, se preciso for, mas
nSo a farei soffrer nunca .',..
Mas bem depreBsa expelli para longe
de si a inspirado, e at a folha em bran-
co.
Mentir ?... Ora pois !... Nunca !
Amanha, pensou elle, estarei mais
calmo, saberei melhor tomar urna resolu-
cao.
E entregou se ao trabalho.
Passou-se a raanha.
Primeiro foi o jantar de familia, insup-
portavel com as tagarellices desenxabidas
de Georgina, gracejando ora com sir Jo-
nathan Pierce, ora cora elle Roberto.
O americano achava a adoravel, exta-
sia-se diante da menor das suas palavras
e parecia estimal-a cada vez mais.
E emquanto Pedro, indulgente e bom,
olhava para aquelle quadro com certo re-
conhecimento, agradecendo do fundo d al-
ma a grande amisade que aquelle estra-
nho mestrava pela filha de sua irma ; e
Adelia, muito commovida, envolva com
olhares cheios de ternura tanto Georgina
como sir Pierce, Roberto nunca achara sua
prima t3o despota, iSo anda de corac3o,
t3o egoista.
E' feia, dizia elle comsigo mesmo,
com aquellas sobrancelhas to arqueadas,
aquella magreza e aquella cor Que diffe-
renca !...
Reteve-se e reteve tambem o pensamen-
to, para que elle nao proseguisse nesse
caminho escabroso.
Bom, disse elle comsigo, v3o Jver
que agora comeyo a detestal-a !
avou-se-lhe um fundo sulco no meio da
je
E entretanto pensou elle mordendo
os labios at sangrarem, afim de nio gritar
com a dr profunda que apunhalou-lhe o
corac3o, ella vai ser minha mulher !...
Mal passaram todDS para o salSo onde
ia ser servido o caf, elle dispoz a sahr.
Nio ficaa comnosco esta noite ? per-
guntou-lhe Georgina na ante-caraara, onde
estava s com elle.
Nao, trabaihei muito hoje, e preciso
tomar um pouco de ar.
Mas nos tencionamos tambera sahr.
Elle fez um gesto indifferente.
Nos vamos aos Embaixadores, onde
ha japonezes admiraveis, accrescentou a
moca, esperando decidir sen primo.
3o o coseguio porm.
Razio de mais pa*a que eu nao os
acompanhe, replicou elle.
Tenho horror a essas futilidades mui-
to barulhentas, onde as luzes muito cruas,
offuscam os olhos e as ceias enojara o es-
tomago.
Iremos a outra parte.
E" intil ; os nossos gostos na sao
iguaes. Tu te aborreceras onde eu go-
zasse. Boa noite, e divirtam-se muito to-
dos.
E retirou-se, sem esperar a replica de
Georgina.
Esta, muito despeitada, entrou no sa-
llo um pouco pallida, extremamente feri-
da no seu orgalho, mas tendo toda a cau-
tella de nao revelar a falta de imperio que
havia tido sobre a resol uelo de Roberto.
Nio era tarde; oito horas apenas, pois
desde a chegada de sir Jonathan jantava-
se cedo, afim de chegar a tempo aos thea-
tros e aos concertos, a que. o americano
levava frequentemente os seus hospedes.
Repetindo sempre em todos os tons
Nio quero tornar a vel-aRoberto cami-
nhava rpidamente em direejao ao aben-
eoado mnibus da Muette, onde devia en-
contrar t.lotilde.
Hoje s, disse e|le comsigH; amanhS
serei mais rasoavel.
Mas o dia seguinte e os subsequentes
passaram-se sem que elle tivesse foreas
para renunciar a ver a rapariga meiga e
ingenua que elle adorava com crescente
fervor.
Oh! as suas entrevistas eram tao inno-
centes quanto o podiam ser.
Elle caminhava ao lado della, nao ou-
sando sequer dar lhe o braco, mas escuta-
va a, via o seu busto elegante muito perto
de si, escutava o menor dos seus pensa-
mentos, e a sua paixlo, ao aprofundar
aquella natureza adoravel, inteliigente e
boa, formada de ternura, invadia-o total-
mente, penetrava-lhnias fibras mais inti-
mas, tornava-lh'a to cara, que preferira
morrer a renunciar a ella.
Urna noite Clotilde lhe disse :
O senhor chama-se Roberto... Que
nome encantador, sobretodo para mim,
meu amigo.'
(CorUinuar-te-h)

l
/
'
Typ. do lkrua Duque de Caxias n. 41.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPWTNQ6G4_UCSTRW INGEST_TIME 2014-05-21T23:40:39Z PACKAGE AA00011611_17251
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES