Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17084


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO-LXVI- NUMERO 20
SABBADO 25 DE JANEIRO W 1890
^v

*
69!'
DIARIO
NAMBUCG
Propriedade de Manoel Figueira de Faria efe Filhos
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres meses adiantados. .
Por seis ditos idem. .
Por um anno idem......
Cada numero avulso, do mesmo da.

60000
120000
23000
0100
*
Os Srs. Amede Prk$e-& C.
de Pars, sao os nossos agfeles ex-
clusivos de annuncios e
coes na Franca e Inglat)
PARA DENTRO E FORA DO ESTADO
Por seis mezes adiantados. 130500
Por nove ditos idem. ..... 200000
Por um anno idem...... 260000
Cada numero avulso, de dias anteriores. 0100
TELEGRAMAS
5S57I50 MTICULAB SO BSASIO
RIO de JANEIRO, 24 de Janeiro, s
3 horas e 45 minutos da tarde.
Foi nomeado enviado extraordinario e
ministro plenipotenciario do Brazil em Ita-
lia, Francisco Xavier da Cunha.
Foi nomeado 1." escripturario da
Ti esouraria de Faxenda do Estado de Per-
nambuco, Arthur Vargas.
mW SA 1UICZA UUl
BRUXELLAS, 23 de Janeiro.
Uo-a tentativa de reconcilioslo entre o
principe Vctor-Bonaparte e seu pai o prin-
cipe Jeronymo nao te ve bom xito.
TORINO, 23 de Janeiro.'
Foram grandiosas as exequias do prin-
cipe Amadeo, Duque d'Aosta, que realisa-
ram-se hontem.
A3sistio urna multidao enorme de povo.
Um grande numero do sociedades com
seus estandartes comparecern].
Tomaram parte no cortejo: S. M. o Rei
Hu nberto e o principe de aples; os
principes Bonaparte, todos os ministros do
gabinete italiano, muitos membros do par-
lamento, um general de divisao, represen-
tando o governo da Repblica Franceza,
altn de muitos ontros representantes de
diversas nages.
Agencia Havae, filial en Pernambuc,
24 de Janeiro de 1890.
apreseotou-se anal sob a personiflcagao de D.
Jos de Vasconcellcs e Sonta, elevado entao
cathegoria de conde de Pombeirb, o qual lhe
proporcionou o beneficio de capeliao da Casa da
Supplicacao, para cujo de;empenho teve de to-
mar ordeos menores.
(Contma)
PARTE 0FF1CIAL
PernaM
Covera do Estado de
buco
EXPEDIENTE DO DA 18 DE DSZMBBO DK 1889
AclOS : mu
0 govemador do estado, attendendo ao que ao procurador da Santa Casa de Mlscricor-
IHSTRDCqO POPDLAR
A LITIL-ATUSA SSASILBISA
NOS
TKHPOS COLQNIAES
POR
^literatura Brasileira do ecolo
XVI ao cometo do XIX
HISTRICO
ESBOQO
v
seguir para Afogados de logazeira, conforme so
licitaes em vosso officio, n. 52, de 14'do crreme
mez.
Ao mesmo. Autoriso-vos a alistar no cor
po do voseo commando os paisanos de quein
trataos em officio de hontem datado, sob u. 33.
Ao inspector do Thesouro deste EstadoAt-
ndendo ao que requereu Ernesto de Beaumont,
dos concurrentes ao contracto ,de Ilumina
a gaz desta cidade, remettoyos o cooheci-
nto de quitagao da quantfi de 25:000* por
recolhida a esse Thaijuro, rma da lei n. 901,ii de que lbe raandei3
restituir a dita quana, visto que ellev segundo
41 em requerimento desiste da concur
aberta em edital de 29 de Abril deste
(Coatinuaco)
0 pjvo brazileiro nao podia dcixar de sentir
como scu irmaos da Europa, contentando se em
cantar como Gregorio de Mattos e Quevedopara
ving.ir sedas injustigas dis governos tyrannicos.
Domingos Caldis Barbosa outro poeta do pe
riodo que estamos estudando. 0 lugar e epocha
do seu nascimento deram lugar ~. controversias,
pois emquanto o conego Januario da Cunba Bar-
bosa (1) assegura saber por u n prente seu que
Caldas tuteen a btn-do de um navio em viagem
d fca para o Brazil. Warnhugen (2) bascan-
do >e em daas ministrad ,s pelo proprio pseti
em suas composicOc?, affiroia que elle nasceu no
Rio de Janeiro em 1740, e Pereira da Silva, (3)
em coutraaicgao com ambos, assevera que Cal
das natural da Babia e q e nascera em 1/38.
Qualquer, pdrm, que seja a verdade inclinando-
nos alias para a opiuiao de Warnhagen, o certo
, que Domingos Caldas Bj: >os i era li:nodeum
preta africana escrava, que o pai t ouxera\l'An-
gola. Su' origem retratada p la ino indelevel
na natureza,foi o seu maior s | plicio, poisquan-
!<- ma's salientes se tomavan cu; merecimcnto?
mis culto o seu espirito nais elevados seus
doesintel'ectuaes, mais o feriam os dejprezo3
com que o tratavam p 11 sua cor. Desde que
eitron para o colijio dos Jesutas no Rio.de
Janeiro, apezar da su i as.-iduidade, de seus bri-
lhant- esta Ioj e m igoflca aptules, as quaes
lhe vaWam o aprego de seus professores come
con a sentir quanto era condemna^a a sua estir-
pe. Kecebeu a ferida em pleno coragao, e foi
para elle lo dolorosa que esgrimi a sua pnna
e vasou o eu odio contra a raya privilegiada com
a sayn, esse dardo sangrento que alcance, e
fere sera pieaade aquelle a quem dirigido
nanlo vibrado porroao segura e destra. Basas
rmdictas accarrctaram lhe nao pequeo numero
de iuimigos, como de victimas fazia sua penna
audaz. .
Bases ioimigos entre o? quae3 bavia al,'uos
bem po eroso?, foram queixar e ao capitao ge-
neral Gr.oes Freir de Andrade que o fez pren
der violen'anvnte, destinando-o a um regiment
que devia seguir em breve ara a colonia do sa-
cramento, ponto to fatal naquella epocha corto
a costa d'Africa. Panio com efiVito> o regiment
levando o infeliz mancebo, mas acbando-se ja
oceupa 11 aquella colonia pelos hespinhoes des-
de 1762. 7olveu o regiment ao Rio de Janei o,
sJcan.-an.io Domingos Caldas Barbosa a sua bai-
xa, embarcando em seguida para Lisboa cora es
recursos que lhe proporcionou seu pai.
All o esperavam novos sorTrimentos.' Sa cor
que de.-encadeara a m ventade de seus condis
cipulo? no collegio dos Jesutas, foi ainda o mo-
tivo que o impedio de seguir a carreira mili'ar
bem a-mo outra9 que tentou em vo. Em Bar
cellos tnvau conhecimento com o marquez de
Caslello Melhor e sen irmao D. Jos d> Vacon
cellcs e Souza, amantes da poesa, o que fez coro
oue o pobre mulato se dedicasse novamente ao
cultivo .as musas, emprehendendo-seentao u:na
Iucta tremenda do genio contra o destino, da
qual raramente se sae vencedor e innmeras
vezes veociJo. Em vo buscu o infeliz poeta
um protector, lia por dia, anno por anno. s
proceres lusitanos-nao .o aco|hiam, e quaodo an-
nal juUou encontrar o seu Mecena'Mpessoa
do rei "a quem dedicou um poema inOVlado a
Ltbreida, falleceu o.monarcha, vendo se portaato
nospo poeta sem outras esperancas que nao
fossem as que lhe deparasse o accaso.' Beta
11) Vide Rev. do Hist, tomo IV, pag
(2) Vide Florilegio Brazileiro. tomo
403 e tomo ID, pag. 297.
(3) Vide Varoes Ilustres, tomo II, pag. 329.
210.
n, i
requereu o juiz municipal e de orphaes do termo
de Tacarat, bacharel Frincisco Porfirio de
Andrade Lima, resolve conceder-Ihe 3 mezes de
licenga, com os vencimentos a que tiver direito,
para tratar de sua saude, devendo o peticionario
entrar no g030 da referida licenca no prazo de
40 dias.
O governador do Estado, attendendo ao que
requereu Jos Augusto Porto Carreiro, professor
publico adjunto da 2.* cadaira da freguezh ae S.
Jos desta cidade e temi em vista a ipformaco
prestada pela in?pe^toria geral da ostrucco
publica, em officio n. 23, de 9 do correte, re-
solve transferir o peticionario para igual cargo
na cadeira de S. Pedro Martytna cidade de Olio
da, regida pelo professor Custodio Jos da Silva
Pessoa.Fizeram-se asjieiessarias communica-
coes.
O governador do Estado, atteodeodo ao que
requereu Vicente Ferreira da Costa Miranda,
agente pagador extincto da ReparticSo das Obras
Publicas, resolve, vista do disposto no art.
ISO do Reg. de 20 de Juoho de 1887, apoteotal o
oo dito cargo, percebendo o ordeoado propor-
cional ao tempo de servico.Communicou se ao
Thesouro do Estado.
O governador do Estado, de cooformidade
com a propo3la do administrador do3 correios.
em officio de hontem o. 1451, resolve exonerar,
a pedido. Joao da Malta Reg Lea! do cargo de
agente do corYeio da cidade de Ohoda e oomear
Theotonio Cassiaoo Toscaoo de Brito, para sub-
stitu! o.Communicou-se ao administrador dos
correios.
O governador do estado, tendo cm vista o
exposto pelo coramandante da fortaleza do Brum
e pelo inspector da Thesouraria de Fazenda em
officios de 3 c 10 do correte, ns. 63 e 523, re-
solve, de accordo com o decreto n. 2884 de 1 de
Fevereiro de 1862, abrir um crdito da impor-
tancia de 384781 verba do 27-Diversas des-'
pezas e eventuies.do Ministerio da Guerra,
exercicio vigente, afim de occorrer ao pagamen-
to do pret dos sentenciados e calcetas da niesmtf
fortaleza, -relativo a 2.* quinzena do mez de
Novembro ultimo.Remetteu se copia ao inspe-
ctor da Thesouraria de Fazenda e communicou-
se ao commandan'.e da fortaleza.
Officios :
Ao cnsul dos Piizes-Baixos, H. Nieraeyer. -
Ac:uso a recepco do officio do Sr. H. Niemeyer,
cnsul dos Paizes Baixo3, de hontem datado,
em que me participa ha ver oa raesma data, de
volta de sua viagem ao estado da Parahyba.
reassumido as funccOes consulares.
Inteirado de semelhaate oceurrencia, dei
^ciencia s estacGes competentes.
Renov ao Sr^ cnsul os protestos de minha
eslima e considerago.Fizerara se as necessa-
rias communicagCes
^k. Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Declarando o Ministerio da Marinha em aviso n.
253, de 6 do correte, nao ser ainda occasiao
opportuna de precncherem-se os claros abertos
oo quadro do pessoal artstico dos arsenaes;
assim vos faco constar para os devidos lins e em
additamento ao officio de 23 de Oatubro ultimo.
Ao mesmo.Communno vos, para os lins
convenientes, que o engenheiro bacharel Alfredo
Fernandes Dias nomeado por este governo para
dirigir os trublhos da construeco do novo edi
Picio da Faculdade de Direito desta cidade, assu
mi o respectivo exercicio em 11 do corrente.
Responden se ao referido engenheiro.
Aom^smo.Ficam justificadas as faltas de
exercicio que, por motivo de molestia, deu o
juiz municipal do termo de Bom Conselho, de
9 a 18 de Noveiibjo (indo ; o que vos declaro
para os devidos effeitos e em solucao do vosso
officio, de 16 do corrente, sob n. 535.
Ao mesmo.Comraunico-vos que o juiz de
direito da ornarla de Taca-at, bacharel Jos
Mara da Rocha Carvalho, reassumio o exercicio
de seu cargo no dia 5 do corrente mez.
I lera, que o cidadao Joaquim Antonio da
Silveira, em o do corrente mez, assumiao exer
cicio do cargo d:' promotor publico interino da
comarca do Bom '!onselho, para o qual foi no
meado pelo respectivo juiz de direiti. .
Ao mesmo.Recommendo vo3 que depois
de processado, mandis sitsfazer a inclusa con-
la, na importancia de 865, relativa feria de 9 a
15 do corrente mez, aos empregados qae Acarara
administrando e vigiarrdo as obras do edificio
destinado Faculdade de Direito d'esta cidade.
Ao mesmo.Nos termos de vossa informa-
can a. 537. d 1" do corrente, mandai pagar a
^uantia de 125300, relativa consiguacao da cai-
xa da msica do 14" batalhao de inlantaria, con
cemente ao fhez de Novembro fiodo.Communi--
cou-se ao respectivo coramandante.
Ao mesmo.Commnico vos, de accordo
com o lelegramtua de 16 do corrente, que o Mi
niterio da Agricultura expedio aviso ao da Fa-
zeada solicitando crdito de 5:000. para occor-
rer a despeza com a verba trras publicas e
colonisaco, vista do que informastes, no of
tfcio de 6 do corrente, sob o. 508.
Ao Dr. joiz de direito da vara especial do
commercio Reslituo vos a carta rosatoria exe-
cutoria dirigida a justica* de Portugal, a reque-
rimeoto de Antonio Ja3 Ferreira Monteiro. cora
relago heranga de H^nrique Benertco da Cuuh.
Porto, a qual nao pode ser enraminhada ao seu
destino vista do aviso, junto por copia, do Mi-
nisterio da Ju-tiga, de 30 de Novembro nudo. <
Ao Dr. juiz de direito da comarca do B8IH-
to.Convm que prestis informacSes acerca
das arcusagOes que vos s) feitas,na rep-esenta
cao, por copia juno, dirigida a este governo per
diversos habitantes d'essa comarca.
Ao inspector do Arseml do Mannha.-Com
referencia ao vosso officio n. 2 de H do mez ur
rimo, em que remetlestes as proposias que fez
o director das construcees oavaes d'esse arse-
nal de operarios, Manoel Bruno do Espirito Sm-
to, p;ra preencher a vaga existente na 1." ela-e
da officina de apparelbo e veame, pelo tullec
men.o do operario Jos dos Res Soares, e do
ex imperial marnheiro VicenteF"rrei-a da Silva,
para oceupar o lugar dlujuelle -fago-vos constar
que pelo Mini=terio da Marinha foi declarado em
aviso n. 253 de 6 do corrente, nao ser aiuda oc-
casiao opportuna de preenchftrem-se os clacos
abertos no qeradro do pessoal artstico dos arse-
naes. .
Ao coramandante do corpo de polica.
Providehciai no sentido de seren apresentadas
ao Dr. chefe de polica 4 pracas, alim de condu
zirem a bordo do vapor Para, que se espera dos
portos do sol. al o Estado da Parahyba. o= cri-
minosos Joaquim Tavares de Britto e Paulo Ga
briel Gomes, requisitados pelo chafe de po ieia
diaeEm virtude.de ordem constante ao aviso
o. 345, de6 do corrente. do Ministerio dos Ne
gocios do Interior, declaro vos qae o Governo
Federal nao pode as actuaes circunstancias,
tomar em consideracao o pedido relativo ao'au-
xilio pecuniario para acudir s difficuldades com
que tem luctado essa Santa Casa, afim de man
ter os estabelecimentos a seu cargo.
Ao presidente e vereadores da cmara mu
nicipal da Es cada.Declaro-vos que licam ap
provadas as arrematages dos impostos constan-
tes do termo annexos, por copia, ao vosso offi-
cio, a que respondo, de 29 de Novembro ultimo.
Ao engenheiro director das repirtigOes en-
carregadas da conservago dos portos'e das
obras geraes. Autoriso-vos, em solucao aos
officios d 7 e 17 do corrente, ns.,100 e 59, a
contractar com quem melhores vantagens offe
recer, o foroecimeoto de materiaes e mais ob
jectos neeessarios o servico das reparticeisa
vosso cargo, no semestre de Janeiro a Junlio
vindouro.
Nesta data disigno o engenheiro Americo de
Andrade Almado para fazer parte do respectivo
conselho de compras.Fizeram-se as necessarias
coramunicagOes.
Ao director geral das Obras Publicas
De posse do officio de 16 do edrrente, n. 170,
recommendo vos que mandis chamar de aovo
concurrentes obra da ponte sobre o rio Piran
gf assu. em trras do engenho Cateode.
Ao superintendente da estrada de ferro do
Recife ao SjFraocisco-DevolveTrosso officio de
23 de Siembro lindo acompaobado da conta e
lo docum4ato a iue elle se refere, afin de -que
informis fuanto importou o transporte das
bagagens dos officiaes do 'corpo de polica de
que trata a-dija tonta.
Aoescrivao ncarregado do registo civil
na freguezia de Cimbre3A-Declaro vos, em res
posla ao vosso officio de 1 do corrente, que con
tinua em vigor o decreto n. 9886 de 7 do Margo
tfe 1888, em virtude do qual foi expedido novo
-feeuhmonto para execugo" do art. 2o da lei n.
1S9 de 9 de Setembro de 1870 na partejque es
tebelece o registro civil dos nascimentos, casa
mentos c bitos, de accordo com a autorisago
do art. 23 do decreto n. 3316 de 11 de Juirao de
1887.
Portaras :
Os Srs. agentes da Compauhia Brasileira
fagam transportar ao Rio de Janeiro, por conta
do Ministerio da Marinha, o escrivSo do almoxa-
rifado do Arsenal de Marinha Antonio Teixeira
da Rocha Santos, conforme solicitou o inspector
do dio'arsenal, em officio n. 7 do 14 do corren-
te Communicou-se ao inspector do Arsenal de
Marinha.
O Sr. superintenden'e da estrada de ferro
do Recife ao S. Francisco d passageos, por con
ta do Estado, com direito a bagagem, da esta-
go de inco Pontas de Gamelleira, a duas
pragas do corno (le polica que destacam para
Barreiros, sendo urna dellas acompanhada de
sua mulher.
dem idem de Cinco Pontas de Lna, para
o alteres do corpo de polica Jos Amando de
Lima, que aestaca para Garanhuns, acompanha-
do de sua Qlha e de urna criada.
dem idem para urna praga do corpo de po-
lica que destaca para Quipap, da estagao de
Cinco Pontas & de Una.
dem idem de Cinco Pontas Uoa a duas
praga3 do corpo de polica, que destacam para
Corren tes.
Iiem idem de Cinco Pontas a Una as pra-
gas do corpo de polica Sebastio Nunes de Oli-
veira e Jos Mara de Liras, que destacam pa-a
Buique, acompanhados por suas mulheres.
O cidadao ncarregado da estaco de Pal-
mares d passagens, por conta do Estado, at
Garanhuns, com direito a bagagem, ao alferes
do corpo policial, Jos Amancio de Lima, que
vai com mandar o destacamento d'aqueila loca-
lidade, conduzindo sua tilha e urna criada.
Mera idem t Quipapi a urna praga do
corpo Dohclal que para all destaca.
dem idem para duas pragas do corpo po
licial que destacara para Corrent3.
dem idem at Garanhuns s praga3 do cor-
po policial Sebastio Nunes de uliveira e Jos
Maria de Lima, que destacam para Buique con-
duzindo suas mulheres.
S O Sr. superintendente, da estrada de ferro
d"o Recife ao Limoero d, por conta do Estado
as passagens requintadas pelo Dr. chefe de po
iicia no 'flkio, junto por copia, di hontem da
tado. o. 1771.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
, Officios:
Ao iospector da Thesouraria de Fazenda.
O governador do Estado manda remetter-vos
as inclusas ordens do Tribunal do Thesouro Na-
cional,ns. 12 a 14.
- Ao Thesouro do Estado.O governador do
Estado manda communicar-vos, para 03 fins
convenientes, que, por offici. de 5 do corrente
participou o bacharel Antonio de Sa ^avalcante
de louquerque haver assumido na mesma data
o exercicio do cargo de ajudante do procurador
dos feitos da fazenda no municipio de Cimbres,
pa a o qual foi nomeado por portara de 2o de
S-'t-raibro ultimo.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
Recife ao S. Francisco.O governador do Esta-
do deu hoje o conveniente destino aos documen-
tos que acompanharam o vosso officio de 13 do
corrente, n.'95", hontem recebido.
okspachos da secretaria do governo
do estado de pkrkambuco, 17 dk ja-
NEIRO dk 189U*
Abaixo assignados do Glho d'Agua dos ure-
dos.Informe o inspector geral da instruegao
puDlica. .
Ajuixo assignados do povoado de Primaveras
na comarca da Escada.Informe a Cmara Mu-
nidpal da Escada.
Ahaxo assignados morador'-s do povoado da
lRussmha. Sellem, e voltem querendo.
aLxo assignados, ao povoado de S. B-nc
dicto.Informe o inspector geral da instrucgao
publica.
ADaixo assignados de moradores em Itamara-
ca.Ao Dr. juiz de direito da comarca de Igua-
rass para informar.
Abaixo assignados invlidos da Marinha.De-
fer lo com officio de hoje a Thesouraria de Fa
zenda. /:
Abaixo assignados droguistas estebelecidos
oa cidade de Limoeiro.Requeiratn ao governo
d'aquelle Estalo. i provisorio da repblica, juntando os annexos a
Ao mesmoPode ser recolhido ao corpllfesta petico.
do vosso commando, o alferes Manoel Gabino da Anna Leal de Castro Delffado.-Ioforme o ms-
Silva, que se acha destacado na Escada, afim de > pector da Thesouraria de Fa-enda.
Amrl a Durijina de Barros Marioho.Cum-
pra o dispolgl 8 3o do-artigo 185 do regula-
mento de 18 4*J*peiro de 1888.
Antonio JosI prado da Silva.Requeira ao
governo provnWrto da repblica.
Viga rio 'Agasto Franklin Moreira da Silva.
Deferido com, officio da hoje Thesouraria de
Fazenda.
Bacharel Augusto Frederico de Siqueira Ca
valcante.Informe o inspector da Thsouraria de
Fazenda.
Bacharel Antonio de 3 Cavalcaate de Albu
querque Just fiaMm ae.
Arthur Aureliajde 3 Albuquerque.O qua-
dro da offiriliitlj do corpo de polica est
completo. i
Capitao Antopd'Carios dos Saatos Mergulhao.
-Rerae.tidoVBnta^dica d*Estado J queml f .Tilv"Q^
o supplicante fe apresentara para ser mspeccio *
nado.
Alexandre Jos Mara de Holanda Cavalcantc.
Remettidoa junta medica do Estado, a quem
o supplicante se apresentara para ser inspeccio-
nado.
Aurelia do Prado Ribeiro da Cuoha Souto
aior.-Remettidoajunta medica a quem se
apresentara paraaer inspeccionada.
Antonio Francisco da Silva GuimarSes.In-
forme o inspector geral da instruego publica.
Amella Maciel Souto-Mior.Di rija-se ao The-
souro do Estado e Recerjedoria de. rendas ge-
raes.
Bernardina da Costa Campos.Informe 0 ins-
pector da Thesouraria de Fazenda.
Directora da estrada de ferro de Ribeirao a
Bonito. Requeira ao ministerio da agricultura.
Euardo Antunes de Albuquerque Mlle-
lo forme o Cmara Municipal de Cimbres.
Dr. Fracisco Domingues da Silva.informe o
inspector da Thesouraria de Fazeoda.
Felippe Beoicio Cjrreia de Figueiredo.Re-
mettido junta medica do Estado, quem se
apresentara para ser inspeccionado.
Francisco Joao de Barros Jnior.Informe o
inspector da Alfandeea.
Francisco* Pinto de Magalhes.Nesta data
me dirijo ao ministerio da guerra ao sentido de
ser a Thesoqcaiia de Fazenda habilitada a satis-
fazer o pagamento de que trata o peticionario.
Tenentc FeTicissimo de Azevedo Mello.Re-
mettido ao director da secretaria da extracta As-
serabla Legislativa para entregar, mediante re-
cibo.
Firmina Filonn de Oliveira e Cruz.Cum-
pra o dijposto no g 3" do art. 184 do Reg. de 11
de Janeiro de 1888.
Vigario Francisco Joaquim da Silva.Informe
o inspector la Thesouraria de Fazenda.
Francisco Theotonio Pereira da Costa,Infor-
me o inspeetsr geral da instruego publica.
Bacharel Jos Juliao Regueira Pinto de Souza.
Informe o inspector da Thesouraria de Fazen-
da.
Jos Xavier do Couto.Quanto a i parte, re--\
queira ao eDgenheiro em chefe do prolooga
melo. Quaoto a 2'. nao tem lugar a preenener
oeste Estado.
Jos das Neves Pedrosa.Requeira quaodo a
obra estiver prdmpta.
Jote Euzebio Simas 4C.-Ioforme o iospec-
tor de hygieoe.
Jos Roberto de Moraes e Suva.Informe o
iospector do Arsenal de Marinha.
Joao Athemgenes de Barro Luna. Informe o
inspector do AV.enal de Mariaha.
Bacharel Je-So Zeferiuo Pires de Lyra.Enca-
minhe se, pagaadU'o supplicante porte no
correio.
Padre Joao 3 Costa f'ezerra de Carvalho.
Iuforme o inspector da Thesouraria de Fazenda
Paire Joao Edmundo de Omena. Informe o
inspector da Thesouraria de Fazenda.
Joao Athenogens de Barros Luna.Informe o
inspector do Arsenal de Marinha.
Jos Luiz de Macedo Cavalcaote.Sim, pa-
gando o porte na repartigao do correio.
Padre Joao Augusto do Nascimento.Informe
o inspector da Thesouraria de Fazenda.
Joanna Evangelista Gongalves Lima.Satisfa-
ga o disposto no 3o do art. 185 do Reg. de 18
de Janeiro de 1888.
Joao Jos Ferreira. O acto de 28 de Novembro
do anno lindo de que trata o peticionario refere-
se somente ao municipio do Recife, pelo que nao
pode ter lugar o que preteode.
Leonardo Bezerra Leile Cava'.caote.Il forme
a Cmara Municipal da Pedra.
Laurentino Vitaliuo de Mello.-Informe com
urgencia o Dr. juiz de direito da comarca do
Cabo, ouviudo o juiz municipal.
Mana Pereira Paz. Informe o inspector geral
da Instruego Publica.
Marcos Alouso Foutainhas.Subsiste o acto a
que allude o peticionario. Quanto ao final, dSo
ha lugar vago.
Mana Amalia Forjaes de Lacerda.-Aguarde o
concurso.
Maria Honorata Brayaer. Informe o iospector
do Thesouro do Estado.
Mana Igoacia de Jess. Remettida a junta
medica do Estado a quero a peticionaria se apre-
sentara para ser inspeccionado.
Manoel Gomes Viegas.Informe o inspector
do Thesouro do Estado.
O mesmo.dem.
Marianoa Augusta de Mello Rodrigues e seus
entiados. Ioforme o iospector do Thesouro do
Estado. '* .
Maria Augusta da Silveira.-Remettida junta
medica do Estado, a quem a peticionaria se
aprontar para ser inspeccionada.
Bacharel Miguel dos Aojos Barros Iuforme o
inspector da Thesouraria de Fazenda com relagao
peticao dirigida ao Ministerio da Jusliga.
Dr. Miguel i u-sino Villa-Nova.Apresente-se
junta medica para ser inspeccionada
Maria Leopoldina Pires Ferreira.-Remettida a
junta medica, a quem a peticionaria se apresen
tara para ser inspeccionada. .
Manoel Antonio Jatob.Informe o cidadao in-
spector especial de trras ce Colonisagao.
Pedro P.dino Pereira da Cunha..-Deferido com
officio de hoje ao director do Arsenal de Guerra.
Padre Pedro Pacifico de Barros Bezerra.In
forme o i.speCor la'Thesouraria de Fazenda.
RodolphO Pinto de Almeida.-Sendo menor o
suppcanU?, torna se necessario requerimento ou
juiorisagao paterna.
Ricardo Fonseca de Medeiros.- Sim, mediante
recibo. _
Bacharel SebasliJ Ildefonso do Reg Barros.
Justifico as fallas.
Urbano Cavalcante de Souza Albuquerque.
Aguarde o concurso.
Viente Bezerrra Cavalcante.Ao comman
dante do eerpo de polica para informar.
Victoria Maria de Jess.-Ao Dr. juiz de di
reito da provedona de capelln e residuos para
informar. .-. -. i
Secretara do Governo do "Estado de
Pornarabuco, 25 de Janeiro de 1890.
O porteiro,
H. Maciel da Silva.
defloramento, o individuo de nome Jse
Lourenco dos Santos.
O subdelegado do 1 distrfeto da Boa-Vista
efl'ectuou no da 21 do correte, as 9 horas da
noite, a prisSo de Phites Adlioo da Costa. Dara,
queja curnpno sentenga no presidio de Fernan-
do por crime de roubo e sobre quem recaniam
vehementes suspeitas de ser o introductor de
moedas falsas de nikel e prata que ltimamente
teem apparecido na circulago.
Procedendo a urna rigorosa busca na casa de
residencia de Phites Adelino, encontrn a zelo-
sa autoridade, em urna lata de folha, dezoito for-
mas artis ticamente trabalhadas para o fabrico
de moedas de prata dos valores de 2la. 00, IfOOO
e 300 ris e das de nikel de 200 e OO-ris, alm
de outros1 objectos apropriados falsincagao
.
O subdelegado abri mquerito contra Phites
Adelino, que alm dos crimes cima descriptos
de fabricante c introductor de moeda falsa, est
tambera respondendo, peraote o cidadao Dr,
juiz de direito do 2o districto criminal, pelo de
estellionato commettido nesta capital.
Ante-hontcm, s 9 1/2 horas da raanha. e
em vista da requisigo do subdelegado do dis-
tricto do Arraial, procedeu o do districto da
Boa-Vista a urna busca na casa de negocio do
subdito italiano" Jos Pesi ou Pussine, a ra do
Principe n. 28-A, onde foram encontrados e ap-
prebendidos diversos objectos de ouro, algumas
pegas de roupa, um sellim com os competentes
arreios, varios quadros, um relogio, na de. costura, dous cortes de casemira, dous
chapeos para senhora, um violo e oito cou -
ros.
Alguos d'esses objectos haviam sido roubados
e vendidos a Jos Pesi pelos iodividuos de no
mes Vctor Leandro Pereira Leite e Manoel Pe-
reira da Silva, os quaes sendo interrogados ac-
crescentaram terem tomado parte no furto de que
foi victima em 26 de Dezembro ultimo o cidadao
Almindo Lisboa, morador na casa contigua do
alludido italiano, que tambera os acompanhou.
Contra os delinquentes procede se nos termos
da lei.
No dia 21 do corrente foi prfs
do engenho Jundi, no termo de P.
dividuo de nome -Joaquim Pereira'
onecido por Pojh e indigitado o
cavallos em Pesqueira.
. o dia 22 foi tambem preso, no ^rmo de
Garanhuns, o rea Christiano Florentino o San-
tos, pronunciado em Panellas no art. 193 do Cod.
Crim.
Acaba de me communicar o subdelegado da
freguezia do Recife que, s 2 horas da madru-
gada de hoje, Maria Joaquina d Silva, moradora
no 2o andar do predio n. 31, ra da Moeda,
atirara se da varanda ra. Picando bastaute
maltratada.
A infeliz sahira ltimamente do Asylo da Ta-
marineira, onde se recolhera por soffrimentoj
meotaes, e de presumir que na occasiao- era
que se atirara ra tivesse sido accommettida
e algum accesso de loucura.
O subdelegado mandou a conduzir para o hos-
pital Pedro II.
Sade e fraternidade Ao brigadei.ro
Jos SimeSo de Oliveira, mui digno go-
vernador provisorio do Estado de Per-
oambuco-r-0 Chefe de pocia, Antonio
intimes Ribas.
9
em trras
ellas, o in
Silva, c"
Iadro de
:

w
o de
Recebedoria do i
Peruambuc
DESPACHOS DO OA 24 Di JANGIitO DE
1890
Francisco Matheus Pereira da Silva, Uedeiros
Pereira Carvalho Brrelo e Rodolpho Ca-
valcante de Albuquerque.A' 1* secgo para os
fins devidos.
Evaristo Rodrigues Viaana e Jos Soares Ne-
ves.
Norte do Brazil
0 paquete Daciooal Mandos, hontem entrado
do norte, trouxe as seguidles noticias:
Ewtado do Amazonas
Datas at 12 de Janei o.
A'a. pela tarde, o Club Republicano ce-
lebrou sesso magoa em honrado governador do
Estado, assistindo-a grande ma3a de cida-los.
Foram proferidos muitos discursos, e accla
madooDr. Vilteroy pres.dente. hoaorano do
Club. .
Foram extinctas as cmaras munieipaes da
capital, da Labrea, de Maus e de Panntms
sendo nomeados coosc-lhos de intendencia para
os respectivos rauniipios.
Foi publicado o seguinte decreto n. e
data de 9 de Janeiro :
0 governador do Estado federal do Amazonas
cpnsiderando-que a deploravel situago financei-
ra do rr esmo.Estad, nSo permite o exagera ios
ordenados e gratificagOes que percebem actual
mente os empregados doThesiiro e Recebedo
ri
Considerando que nao ha razo que justifique
a desigualdade de vencimentos dos chefes e mais
fjnccionarios dessas rep;.rtig0e3
Decreta: .
Art. 1 Ficam revogadas as taoellas de ven
cimentas em vigor oo Thesouro e Recebedoria
dete Estado. .
Art. 2 At que ejam reorganisadas as re-
partigOes nscaes do Estado, vigorarSo, d'ora em
diante, a3 tabellas anoexas ao pre?ente decreto.
Art. 3o Revogam-se as disposiges emeonta-
Palacio do governo do astado federal do Ama-
zonas, 9 de Janeiro de 1890.
Augusto Xtmenes Vdleroy.
Tabella aanexa ao decreto n. 3. fixando os venci-
mentos dos empregados do Titesouro
Cathegorias
1 inspector
1 contador
Procurador fiscal
3 chefes de sectas, cada um
3 i01 escrip^urarios, cada um
3 2o ditos cada um
3 amanuenses, cada um
1 solicitador
1 tbesoureiro *
Qjebras para o mesmo
Ajudante do tbesoureiro
Archivista
Porteiro
Continuo
Correio
Palacio do governo do Estado federal do Ama-
zonas, 9 de Janeiro de 1890.
. Ximenes Villeroj
Tabella a*nexa ao decreto n. 3. fixando os venci-
mentos annnaes dos empregados da Recebedoria
Cathegorias v. annual Total
Administrador 3:2604 3:260*
Escrivo 2:880* 2:880*
Escripturario 2:160* 2:160*
Tbesoureiro 2:160* 2:160*
Administrador de capataziaa 1:800* 1:80-1*
5 conferentes, cada ua i 800* 9:000*
Porteiro 1:440* 1:440*
Somma
%Ob3ervag8es
lHwo abolidas as quotas que percebiam-QS
erapregadoj at esta data. '
H Os dous tergos dos veocimentos coostituem
o ordeoado e o restante a gratificagSo.
III Neoham fuocciooario poder perceber em
caso algum mais de urna gratificagao, devendo
opta: pela que mais lhe convier.
IV lug r da administrados das capatazias
s ser preeachido qnando houver com efeito
capatazia na repartigao, ficando, portanto, dis-
pensado o actual administrador.
Palacio do governo do Estado federal do Ama
zonas, 9 de Janeiro de 1890.
A. Ximenes VMiroy.
Leraos no Commercio do A maznos de 8:
Os selvageas da tribu caripuna assaitaram O
abarracamento denominado Santo Andr e as-
sassinaram a flexadas Mana da ConceicSo, urna
sua filba menor, brasileira, e os bo.'iviaoos, Ma-
nuela Oyaco, sua filan Carmea, (cando mortal -
mente ferida LiiaGuonichali.
Os referidos selvageos aproieitando-se da au-
sencia dos chefes destas familias, praticaram ta
manhi atrocidade e a salvo embrenharam-se pe-
las Rorpstas.
Estado do Para
Datas at 16 de Janeiro :
As noticias d'esse Estado sao de meoor inte-
resse.
Acirrava-se a Iucta oa imprensa pela forma-
gao de partidos polticos.
Em assembla geral da Companhia de
Bonds, foi resolvida 11 a fuso com a Urbana
de Estrada de Ferro Paraense.
Estado do Haranliao
Datas at 18 de Janeiro :
No dia 14 fuodara se um Club Militar em S.
Luiz.
- Foi publicado este decreto :
Art. 1." Ficam dissolvidas a junta municipa 1
da capital e todas as cmaras municipaes d'esta
Estado.
Art. 2. At definitiva coostitoico dos Estados
Unidos do Brazil, o poder municipal ser exer-
cido, n'esta capital, por um conselho de Inten-
dencia composto de sete membros, as cidades
do interior de cinco e as villas de tres, sob a
presidencia ie um d'elles, de nomeago do Go-
nerno d'este Estado.
Art. 3." Ao referido conselho eompetem as at-
tribuigOcs establecidas lo decreto d. 50 A de 7
de Dezembro de 188), menos a do 1." do art.
2..
Art. 4. Revogam se as disposiges r-ra contra-
rio.
Palacio do Governo do Estado do Maranho, 17
de Janeiro de 1890.Eleuterio F. Muniz Varetla.
Estado do i'iauJiy
Ddas at S de Janeiro:
Refere as noticias d'esse Estado a carta do
nosso correspondente, publicada na secgo com-
petente
EstadO do (cara
Datas at 21 de Janeiro :
Foram dissolvidas as cmaras municipaes de
Maranguape, Baturit, Pacatuba, Aquiraz. Ico,
Ip, S. Benedicto, Pedra Branca, Milagres. Po-
rangaba, Granja e Aracaty, sendo nomeados Con-
selbos ie Intendencia para dirigir os negocios
dos respectivos municipios.
Lemos n'O Libertador de 18 :
Hojeas 111/2 horas manifestou-se incendio
na fabrica de fagao e tecidos dos Srs. Pompen
i Irmaos.
Ao igoal de alarma dos quarteis e igrejas
enorme multidao correuem soccorro pa-a aquelle
estabelecimento, maoifes'a:do loda a populago
vivissimo pezar por semelhaote oceurreocia.
O D,". chefe de polica, delegado e subdele-
gado do districto, eogenhedro do Estado, officiaes
de linha e dos corpos de seguranga publica e
guarda cvica, pragas de marinha, o corpo de
operarios da fabrica dos Srs. Holanda & Gurjo
eenarme quantidade do povo acharara-se no lu-
gar do incendio.
O coronel Ferraz, governador do Estado, foi
um dos primeiros a comparecer alli.
Felizmente foi promptamente dominado o
fogo, que, tendo coraegado era um deposito d al-
godo, destruio apenas algumas saccas.
Nao se sabe como foi ateiado o incendio, que
podera ter sido pavorosj em vista do muito com-
boslivel all existente.
03 prejuizos, dizem nos, reduzem-se a cerca
de 1:200*.
Estado do Rio Grande do c^orte
Datas at 22 de Janeiro :
A carta do nosso correspondente, publicada na
secgo competente, d as noticias d'esse Estado.
B-.lado da Parahyba
Nao recebemos folha* do visinho Estado da
Parahyba.
Repartlfe da Polica *
2.* secc&o. N. 18.Secretaria de Po
l cia do Estado de Pernambuco, 24 de Ja-
neiro de 1890. -Cidadao.Partioipo-vos
o,ue foi hontem reoolbido Casa de
Detengao, de ordem do subdelegado do
districto da Boa-Viagam, por cri no de
CORRESPONDERAS
v. annual Total
4:800* 4:800*
3:860* 3:960*
3:260* 3:260*
::260 9:78 *
2:888* 8:6405
2:160* 6:480
1:680* 5:040*
1:440* 1:440*
3:600* 3:600*
360* 360*
2:160* 2 160*
1:680* 1:6805
l:t40* 1-440-
l:20n* 960* 1:200*
960*
55:160*
Somma
Observarles
I Os dous tergos de vencimento coostituem o
ordenado e o restante a gratificagao.
II O vencimento annual do ihewureiro sera
dividido do segrate moao : :*00 de orde-
nado, l:W0*:0 quebras.
ffl Nenhum fuocciooario poder receber em
caso algum mais de urna gratilicago, devendo
optar pela iue lhe convier.
Do Diarlo de Peroambuco
IAUHYth vREZiNA, 5 de Janeiro de
i 890
Desejo-lhe. meu caro Sr. redactor, que tivesse
tido boas festas e flizes entradas de anoo novo.
Conforme lhe di-se na minha ultima mssiva,
aqu ch'gou a 25 !o pascado o nosso l. gover-
nador, major de engenh^iros Dr Gregorio Thau
maturgo de Azevedo, que no dia seguinte, depois
de ter prfstado juramento perante a Cmara Mu-
nicipal, reunida em sesso extraordinaria e per-
ante grande concurrencia de povo, assumio as
fnneges do seu elevado cavgo.
. Na Parnahyha foi elle recebido com asmaiores
pravas de adheso e aprego. A cidade esteye
em festas durante os dias de sua permanencia
lili
A respectiva Cmara Municipal e a populago
em pe^o dirigi se um dia depois de sua ene-
jada ao mesmo governador e aprese ntou- lhe
urna mensagem, qjc foi lida pelo juiz de direito
Dr. Fumino de S mza Mariins, solicitando a mu-
daoca da capal do estado para aquella cidade
o otferecendo para tal fin o auxilio de 20=000*.
sem iuro* por dou3 annos, 16 predios para as
repartiges publicas gratuitamente pelo mesmo
prazo e mais urna doago para o estado da
4:000*000 para auxiliar as despezas,do transpor-
te Ja capital.
O governador respondeu que sendo a materia
de alta transcendencia, ia estudal a profunda-
mente para retolvel-a de accordo com os altoa
interesses do estado. ... ,
Tendo se espalhado aqui a noticia, por um te-
legramraa vindo do Cear, que a nossa capital
'iafixar sua resideniia na cidade da Parnahyba,
grande fpi o abalo que semelhante noticia cau-
sn no espirito publico.
-
h








.
>--


r
.


.<

?<;

.

.
*
I
. .


$\
E
M
1
--
'
s .'
V'
;>
I



I


-.'.g
t
1*

2
Diario de PemambucoSabbado 25 de Janeiro de 1890
0 commercio, jornalistaa e os proprietarios
dirigiram se, por telegramma, ao governo cen-
tral, pediodo parsvir em auxilio da bella e fio-
rscenle Tberesioai e s dea-angm quaodo
foram aqu reaetdttos takigraaas do chele do
estado, garaotindo que**pitat nao-*a!m otaria
Esta, pois, mortsMtqUBdtD.
Quanto o mealraniiMsB modo de pesiar siato
que tivesse aborlado lao til e ventajosa da.
Voltando ao gorernaor. accrescanto que elle
foi aqu bem reeebid0i.bav8Bd lbuaido feiUs
todas as honras ofieiaest panhado at a sua.reaidencia.[ina-a-srrie qot
dade de povo.
Loro que terminou se o acto de sua posse, di
rio elle ao povo o seguate proj aroma do seu
governo:
ConciJados do estado do Piauby.
Saie, paz e frateroidade.
O rauado iuteiro conbece ja a esta hora os
acontecimentos que ao Rio de Janeiro, em 15 de
Novembro Hado, constiiiram a noya patria dos
Estados-Unidos do Brasil.
O exercito e armada naciooaes-, cojas arma
sempre' victoriosas no exterior, acabam de co-
lher novos e immarcessi 'eis louros, promov odo
e rearrsando unrdormaiores fados da historia
moderna, confratemiwram com o poro e uaidos
sob a patritica direcco Jo bravo o lluslre bra
zileiro mareohal Manoel Deodoro da Fonseca
implan^ram no vaslissimo solo da patria a sa-
crosanta arvora dadiberdade.
O brazilde boje repblica ;aiiberdade,
quebrando todas as cadeias que ai oda prendan!
o colossal gigante ; a igualdade, nivelando
em face da.lei lodos os cidado*; a fraterni
dade, i migmmii In todos os brazileiros e sacri-
titanio ni pyra ardente do patriotismo os odios
e rivalidades de bontem para o nobilissirao de
ndertUum da conslituigo da immeasa Camilla
brazileira.
Consagrago do direito natural, a republi :a
no nosso paiz passou dos dominios de simples
aspiracao nacioual para o luminoso campa da
mais heroica, pacifica e moderada reaiidade.
Esse motto sublime, inscripto pelotmartyr
do Gulgotha na fachada do te opio do Universo,
no corceo trmulo de amor dos mundos e dos
secnl >s, arraigou-se n) peito brazilclro como a
expres*o da -ordem e pragresso.
> Esta sublime divisa com que se eacarnou a
Republicana bandeira da latra significa as
al vantadas vistas e resume todo o programla
do governo provisjrio -Jijo delegado sou cora
ac.eiiaeaj dos meus estremecidos concida
daos
Ordem e proresso a bujsula lo bem e do
direito, a paz e a justica inQexivel, a seleego do
talento, do mrito e da orobidade, o auxilio aos
commeitimentos legtimos e as apttdOes prova-
das. o banimunto do patronato elevaao altura
de. um principio corruptor dos caracteres, o
respeito perenne autortdade constituida e toda
expanso possvel da Iibardade, a par de urna
enrgica acgo repreesora d^auarchia ou vio
lencia, da linguagem desenfrcad, do roano, do
homicidio e dos vicios que deiiabam o physico
e deprlmem o moral.; e o melhoramento iuces-
sante da industria, da instru cga t, da agricultp
ra, do commercio. da moralidade, da civilisagSo,
do bem estar eda.felicidada, emGm, do muso
Estado.
Sao estes os meus mais ardentes voto.- a
realisar nesta trra que se prendera o meu
burgo, a minha familia e as mais justas aspira
(Oes dos meus patricios, que sao ao mesmo
terapo mais irmos pela solidariedade dos sen
timentos, que actualmente tumultuam no animo
de todos os piauhyenses.
< Concidados-.'
Para realisar, porra, osraeus votos, que sao
naturalmente os de todos que estremecera esta
trra, em nome do patritico governo proviso
rio, eu vos convido e ves exorto ao trabalfoo e
uniao em favor da Repblica, e, em nome do
patriotismo deque sempre dstes pravas, eu vos
recommendo toda solicitude, toda moderago,
toda lealdaae e toda a vo sa abnegaoo afim de
que a nossa regeneraco social, a nossa reo'ga
nisa^o poltica, fra dos moldes dos antigo*
partidos monarc lieos, cheios de odios, e a nossa
ooast tuieo de Estado Iiwe, a par da dos Esta
dos*Unidos do Biazil, seja effecluda entre risos
e flores, no raeio do amplexo fraternal de todos
os piauhyeases.
Asskn mostraremos aos outros Estados e ao
mondo civilizado que o coro rao piaubyense sabs
sentir as grandes emoges que ennobrecem os
pavos livres e que nos igualmente sabemos cul
tivar o amor da lioerdade, da gloria e da patria.
Pego-vos, pois, todo o vosbo concurso, todas
as loses-dos meas concidados, todo o esforco
dos meus migo, que presumo serem todos os
bons piauhyenses, para que me auxiliem effl
cemente no dtsempenbo da ardua c espinbnsa
DDse). que nao sol.icitei, mas que tambera, nao
tinha o direito de recusar.
Cont com a vonea geotrosidade para me
serem relevados os involuntarios erros que por
ventara oommetter, com a vosa franqueza paro
qu" sejam elles analysados, e posivel se torne
a emenda, com a vossa independencia e altivas
de carcter para que a adrainislraco seja sem
pro julgada com imparcialidad:, cal na e jus
ca tmbora tenha de ferindesapiedadamente in-
teres.? >s individutes contrarios ao bem geral do
poro.
Encontr o Estado do Piauby em condigas
precarias relativamente s suas rendas, indus
tria, commercio, ostrucco e transporte.
A -ecca que desde alguna ternpo lera tlagel-
lado.o interior, aclia se arada com suat faoues
aberti.8 a tra(r o alent, o estreo e o trabalno
aonmuiudo m longos annos.
"Tolos estes importantsimos assumptos. e
ontros q e teaho em mente, vo ser immediata
mente obiecto das cogitacOes do governo e era
Ub'sacrificio poupare, nemmesmo o da vida
para remediar e provtr o benrestare felioidade
do Pi^uhy.
Iilomiua o noseoiho riso ate o ostro brilhante
do bem, da justica, da lei eda liberdade.
Sandemol o com firmeza e esperanca de
melbores dias.
Colloqnemo-nos todos ao servico da Rapu
baca com fe e leal dade, ea victoria, crde, se
Eroduzra dentro era breve lempo pela immeiiaaLJ
armona, grandezi, bem estar e magestasa
gloriados Estados Unidos do Brasil.
Cabe me aqu agradecer e louvar oaarfor
eos dos'illMslreo mnabroi' do governo proviso
rio (ieste Estado era prol da paz e de raelhora
raeolo de anas fiuaucas.
Visa a Republiaa dos Estados Unidos do
Brasil!
Vivara prinieiro cidaio mareehal Deodoro
da Fonseca!
Viva o governo provisorio t
Vivara os piohymiioi !
Theresina, 26deDezembrode 1889,Grego
rio Tbauni'Uurgode Azevede.
Todos os joroaes sao unnimes -em tecer Ihe
os naiores elogias ; e u os piaahveiues esta
mos certos de que o nosso governador, inspiran-
do se nos aeatimentos dobesn aura!, pronrovera
em prol deste Estado toda a sorte de beneficios
de que elle se Urna.mereec.ior.
Ja ueste sentido deu elle o primei'o pas.-o,
empeabando se, segando corre, com o governo
cenlr-d para auxiliar este Esudo com a^ua.i-
tia.de 300 coa los de ruis, atira de solver a divi-
da que sobre elle pesa e fazer algnns melbora-
mentos de que tanto necessjta.
Porara creados lugares dejaizes. municipaes
nosterraos de Canino-naior Peripery, Picos e
Marvo, ten.lo sido nomeados os hachareis Anto-
nio de Souza Ribero para o primeiro, Cyrillo
Osario 'orpriino da Motta para o segundo e Be
nedicto -Martina de Carvalbo para o terceiro.
Foram removidos, a pedido, os iuizes mu
cipaes hachareis Thomaiide Arca Leo. do tei-
mo da Uniao para o de Marvao e o baabarel Co
doaido Freitras do de Santa Philomena para o
da Unio.
Foram nomeados promotores pblicos: da
comarca de Campo-maior bacbarel Deoclecio do
Reg Monteiro; da capital, hachare! Joo de Al
mendra Stuza Gayoso; de Humilde, bacbarel
Benjamn de Souza Rubim ; de Jaics, Josino
Jos Ferreira; de ei as, bacbarel Francisco
Botelho de Aodrade e de Santa Philomena, Fran
cisos Al ves do Nascimento, sendo exonerados os
individuos que oceupavam esses cargos.
Foram elevadas a cidades as villas de Barras,
Uniio, Campo-maior, Piracuraca, Valenca e Jai
cs.
Toinou o nome de Mattoes a villa de Pedro?!!
Todos esses actos ja foram fetos pelo novo
governador, que est tratando de reformar o r-
gimen interno da Casa de Detenco,' creando
di 'ersas oficinas all; noroeou diversas com-
mtsoes para apresentar-lbe bases para a refor
ma da iostraccao publica, Santa Casa de Mi-e-
ricordia, companhia policial e para a reorgani-
sacao do Thesouro e fina ocas.
Tambern reuni, em palacio todo* os redacto-
res dos jomaos que se puWuam nesta capital,
afim de ver se cansegna termos um jornal diat-
rio, porqoiotQ, toJo^pwUea sao hebdmada-
rioa, at.qwaiaoguQiWioaraoMta, nao fbi le-
vada a effeilo.
Emporaraouea desasa cartzos o ebefe de.po-
lica. Dr. /os do Governo Dr. Oloviat*iia,pB.
noaduulmadii criterio, eetamoav certos de
eseeofWibJrto acontento seua-lugares
No Io deste teve lugar a installaco do 'lub
Republicano dos Artistas, de que tratei na mi
nba ultima carta. Esteve imponente aseseoe
nella usaram da palavra diversos cidadaos.
No correr da sesso distribuio se o Io nume-
ro do peridico-Trabalko, destinado a de-
fender os iniere8ses do mesmo Club,
Basta por boje.
22
RIO GRANDE DO NORTE-natal,
de Janako de. 1890
Depois que demos noticia em nossa ultima
das chuvas que tivemos nesta capital, temos
tido noticias animadoras dos diversos pooU s do
centro, o que nos faz esperar que o anno ser
invernoso e que teremo de vrcessara calami-
dde que temos soffrido.
O honrado goveroa or Dr. Adolpbo Gordo,
que se tem disvelado do um a. odo digno dos
maiores encomios no tocante aos- soccorros as.
victimas da pecca, nao tem deixado de provi
denciar igualmente para que nao faltem semen-
tes populaco do todo o estado, em boa hora
confiado a tao illnstre quanto distincto cidado.
Os trabamos que se tem fetta nesta cidade, teem
tomado nltimamente notavel adiantamento, que
certamente devido a actividade do illnstre go-
vernador. que, tem ido quasi diariamente exami-
nar as obras, e qae soabe cercar se de pessual
idoaeo pafa a sommissao que dirige estes tra-
balnos.
Acabam de ser extinetas as cambras.mu-
nicipios de todos os municipios do estado, sen
do snostituidas por urna commi^sao de 3 e 5
membros, com o titulo de intendentes mun-.ci-
paes.
Para resolver sobre to importante assumpto
e para escolha do pessoal mais digno as re-
spectivas localidades, o Exra. governador con-
vidou ao p.ilai-io seis distincttscidalios, a quera
ouvio a respeito, fazondo depois todas as no-
meajoes.
Assim procedendo S. Ex;., revela nio somen-
te-o seu espintj justo e honesto, como o mais
vivo desejo ale acertar, empregando lodos os
meios ao sea alcance para que se possa ter a
raelbor reorganisago e para queasnjvaain
tendencias possam prestar os servicos de que
precisara os municipios do estado.
Para todos nooieou logo o Exm. governador
o presidente, exceptuando apenas o mnoicipio
desta capital, que deviaoleger d'entre si o seu
presidente.
Efectivamente, assumindo oexercicio desuas
funcefiee a intendencia desta cidade, elcgeu
na mesma oecasiao o distincto e honrado ne
gociaute Joaquina Ignacio Pereira, que, por sua
posico e preitigic de que goza inuito merecida
mente, pode prestar- a este municipio valiosos
servicos.
Era trem expreeso fez bontem o Exra go-
vernador, com sua Exwa. consorte, urna ex
cursio at a cidade de Canguarttama, tocando
em S. Jos de Mipibu, onde se demorn algum
lempo, tendo sido recebido na respectiva esta-
can por consideravel uumero. de cidadaos. ser
viudo se um ligeiro Umch em caa do distincto
cidado Manoel A4ves Vieira de Araujo.
Em Canguaretama S. Exc foi recebido cora
expressiwas manifestavoes de regosij publico e
numeroso concurso dexidadip; que o acorapa-
nharam at a casa de resideacia do honrado ne
gociante d'aquella cidade, cidado Olympio la-
vares, que Ihe offeree u um magnifico almoco,
penharando a todos pela amabilidade e obse-
quiosidade que o dlstingaem.
Pelas 6 o meia horas, da tarde regreasou o
Exm. goverpador e sua comitiva a e.-la cidade.
Por carta particular que nos foi mostrada,
s bonos ter fallecido na villa de Santa Craz o
virtuoso padre Antonio Raphael Gomes, de
Mello.
Era um ancio rauilo respailado e feralmente
estimado, exeroendo por lonsos annos o espi
nboso cargo de vigario d'aquella freguezia, em
que era collado.
- Acabamos de ser iuformados que a inten
den ia deste municipio, em sesso de hoje, de-
liberou que a antiga praga Pedro de Birros pas-
sou a denonunar-se praca do Marechal Deodo-
ro, a da Alegrapraca Quinze de Nbvembro, e
a ra da Aurora Quuitioo Bucayuva
Diversas deliberaces tem tomado j a mesma
intendencia, relativamente ao abistecimento de
agua a esta cidade e outros assumptos que inte-
rs sara ao bem publico.
Na cidade le Mossor, segundo noticias
telegraphicas aqui recebidas. foi constituido
com toda a solemoidade um club poltico com
posto do Dr. Almeida Castro, vigario Antonio
Rodrigues, coronis Manoel Antonio Benicio e
AnUMHO Burgas e cidadiw Franasco. Oliveira,
bavendo grandes juanifesUcTies ao governo pro
visorio.
Sob a presidencia de digno*director da in-
straeco publica. Dr. Nascimento Castro, o Exm.
governador nomeou os Drs. Antonio Garca,
Augusto Cmara, Augusto LlEraietlre e o pro-
fessor Manoel Fernandes, para comporem a com-
raisso que tem.de laborar o proje.cto.de refor-
ma da inltruccao do estado, assumpto a que o
digno governador tem prestado as mais serias
atleoces.
^
FIJABAS E G0M1EK(]I0
i;siatUti< n
- Como simples dados eatatiticos, que podem
ioleressar ao commercio deste.Estado de Per
nambuco. e ao que com elle mantera, relaeoea
nos outros E;lados do Brazil e at uo exterior,
aqui publicamos seguidamente um apanhado da
exportaco e nnportago retativamente aos prin-
cipae3 gneros e artigos, e referente ao quin-
quennio de 1685 a 1889.
Em relaco aos gneros e artigos contempla-
dos pode se, por esse apanbado estalistico, fazer
urna idea approximada das forcos productivas
do Estado e do modo de ser do consumo dos
objectos importados. -
Eis os referidos dados :
EXPORTADO
Assucar
Em 1883 Em 1886 Em 1887 Em 1888 Em 1889 Total 118 959:318 kil. 106 788:739 159.463:483 161.243:526 91.550.971 038.016.037
Media Em 1883 Em 1886 Em 1887 Em 1888 Bm 1889 Total 127 603:207 Algodaa. 10.594479 kil. 13-234:192 21.426:7-8 18.721:229 17 6O0:80i c 81.577:401 >
Media 16.315:498 Agurdente. Em 1885 4.541:880 litros Em 1886 3 384:223 Em 1887 5.575 215 Era 1888 4.922:347 Em 1889 6.890:360
Total Media Em 180o Em 1886 Em 1887 Em 1888 Em 1889 2o 314:025 5.062:803 Alcool 120.540 litros 164.368 133-374 < 260835 37a.09
Total i 038.206
Miia
211.641
Em 1883
Em 19M
Jnl
Era 18a
Bul !*
m
47.369 lUma.
w**m -
H3I06 *
237:127
792:1x23:
23012 888 <
-I038i78<
Uto 188$
Em 1886
Em 1887
Em 1888
Em 1889
GMtrm
Total
Media
1 8*2.T79 kil
1.483.638 .
1.579.346
1.541.623
i.445.325
7 683.111
1.536622
-Jm 1683
Em 1886
Em 1887
Bm 1888
Em 1880
Total
Media
Em 1883
Em 1886
Em 1887
Era 1888
Em 1889
Total
Media
BoiTach*
54.390 kil.
93.492
256 763
1594
32.926
434.167
90.833
Zaf
1.093 kil.
624 >
1.463
2.781
6.590
'- 12.353
2.511
Corocoj dWfd
Em 1883 2.770 209 kil.
Em 1886 2.061.92-1
Em 1887 4 033.651
Em 1888 3 296.220
Era 1889 6.350.799
Total
Media
18.517 807
3.703 561
Em 1885
Em 1886
Em 1887"
Em 1888
Em 1889
Total
Media
Garrapato em grao
kil.
183.500
81i 082
1.064 394
154.338
2.215.334
553.833
Cera de carnauba
Em. 1885 282 740 kil.
Media
*1885
86
87
88
89
Total
Media
Em 1883 .
86
87
88
89
Total
Media
ETn 1885
86
87
88
89
Total
Media
Rap
96.262
3.989 kil.
4609 .
4.099,5-
4.045 .
5167tSi
Sal
21.941.0 .
4.388 .'
2 6-3.230 litros
2.161.820
232.200
1.020.120 .
248.240
6.3C560
U69.122
Em 18
Em IH86
Em 1887
Em 1888
Em 1889
Total
Media
Xarque
KMg.
11.996.093
13-631.103
3.832.386
5 921786
6.938.750
42.340.117
"8T468.023
Pardos
80.776
63298-
126.293
198 944
196.053
665.362
133072
Sola
Meios
10225
4.926
10690
833
278
26.972
5.394
volumes
22
5
85
36
148
6
OUTROS ABTIGOS
Breu
Em 1885 6.110 barricas
Em 1886 7 267 I
Em 1887 3015 .
Em 1888 7621
Em 1889 9.798 2
Total 33.811 Jt
Media 6 762
Carvao de pedra
Em 188a 34.320 toneladas
Era 1886 39.518
Em 1887 36 338
Em 1888 36-158
Em 1889 50.872
Em 1883
Bm 1886
Eml887
Em 1888
Em 1889
Total
Media
IMPORTAgAO
GNMOS ALHMNTICIOS E BEBIDAS
Bacalho
Barricas
173 776
188.37:1
240.165
203.157
216 437
Caixas
543
739
2.534
582
390
Tinas
2 513
1 445
22 712
15 981
13 561
1.021.008 4.788 56 212
204 381
957 11.242
BanJia
Bm 1886
Em 1887
Em 1888
Em 1889


Tvtal

16 930
127 529
31 013
67.993
6. 250 <
"34.441 .
LOCO* (7rucia)
Em 1883 425-700
Em 1886 435.780
Em 1887 628.820
Em 1888 943 450
Era 1889 1.127 695
. Total
Media
3.361.443
712.289
Em 1883
86
87
88
89
Total
Media
Em 1883
86
87
88
80
total
Courtnhos e pella
Doces
563:963
627:922
1.228:510
1.380.510
1 734:098
5.553:003
1.111.000
3:767 kil.
18:168
19J)70
20:343 <
11:203
72:755
Em 1885
Em 1886
Em 1887
Em 1888
Era 1889
Total
Media
Em 1885
Em 1886
.Em 1887
Em 1888
Em 1889
Total
Media
de potco
Barris
9.459
11 430
10.616
9.379
15 359
56.263
11.253
Batatas
Caixas
10 290
16.513
17 625
18 172
21964
84.564
16.913
Caixas
359
358
285
39
96
227
1.137
Gigos
13.080
4 445
2.795
876
1 250
22.446
4.489
Em 1885
Em 1986
Em 1887
Em 1888
Bm 1889
Total
Media
Caf
76.991 saceos
60.203
39.575
57.433
53.042
287 265
57.433
Em 1885
Em 1886
Era 1887
Eml888
Em 1889
Total
Media
Caixas
7.768
7 668
8 840
7-412
9,574
41.262
8.252
Ceblas
Saceos
58
20
Resleas
24 38)
20.114
4 010
52.525
Avulsas
2.333
9 997
78 101 059 12.330
16 20.212 2 466
Total 197.226 JI
----------
Media 39.445
' Cimento .
Era -1885: :13. tiid. bat ritas
Em-WW 38:939- "
Em 1887 31.006 0
Em 1988 20.786 JI
Em 1889 28.323
Total 152.720 M
stadi. 30.544 a
Farello
Em 1885 57.954 saceos
Em 1886 26 346
Bm 1887 48.312
Em -1888 38.722 M
Em 1889 8.348
277.682
55-536
Fumo
13 577
7 027
10.094
8 979
6 822
vol.
Total
Media
Bra 1885
Era 1886
Era 1887
Era 1888
Em 1889
Total
Media
Ferro em machinas e afnmttai
Era 1885 69.168 vol.
Era 1896 51.423
Em 1887 46 062
Em 1888 39.942
Era. 189 41 983
Media 14:550
Fannhit de mandioca

Em 1885
86
87
88
Total
Media
Em 1885
86
87
. 88
89
Total
Media

Bm 1883
86
87
88
89
Total
Media
Era 1885
86
87
5
121:333 saceos
178:888 <
10:735
141:072
165:364
926:392
125:278
Feija
146 saceos
175
50'
7:577
17.013
23:011
5i002
Bm 1895
Em 1886
Em 1187
Em 1888
Eml889
Total
Media
Em 1885
Em 1886
Em 1887
Era 1888
Biq 1889
Total
Media
Gerveju
Caixas
7-207
8 582
8.262
9.468
7 421
40.940
8 188
Barris
2.280
2 265
1 883
4.565
2 370
13.363
2.672
Farinka de trtgo
Barricas
156.318
111.003
136.740
148.483
231.941
Saceos
6 347
6.555
2 915
7.579
5.507
784.487 28.903
186.897
5.780-
Feijao
Gentbra
litros
50:366
43:1
Grava
Total
Media
Bm 1885
* 86
87
88
88'
Total
93:482
46:741
18:120
6:000
63:t96
18:02
76:660
181.794
36.359

kil.

c



mho
kil.
Ir0.400
1 253.323
3 534.67 i
1.03-225
4.7.170
6.353 893
Em 1885
86
k 87
88
Total
1.270.779
Owo velho
167 316 oitavas
89.769
5.828,5 .
4:128,8 -
3.348,3
Em 1886
86
87
88
89
Total
Meda
Em 1883
I 86
87
88
2703li6
~5M>7t .
Po-Bratil
kil.
16* 790 .
430.800
5H3.A0
296.720
Piala velha
251.531 oitavas
159.916
61.178
a 5046,4
3.637 .
Total
481.309,4 '..
Bm 1885 1984 saceos
Bm 1886 2.592 -
Bm 1887 670
Bm 1888 874
Bm 18>9 1
Total 11.471
Media 2.294 t
mntetga
. Barris Caixas
Em 1883 16.8856 3.635
Em 1886 18:840,0 3:796
Bm 1887' 15.693.5 4.370
Em 1888 17.023.5 3.019
Em 1889 16:780,6. 2.840
Total 83.233,0 17 670
i - '
Media 16.646.5 3.S34
' * Que** 'J ~
Ero 1866 r- 6.686 vols.
- Em 1886 6.824 -<
Bm 1887 6 964
Em 1888 8.186 c
Em 1889 8.188
Total
Media
Em 1885
Em 1886
Bm 1887
Era 1888
Era 1889
Total
Media
Em 1883
Em 1886
Em 1887
Era 1888
Em 1889
Total
Media
248.178 .
49 716
Kerozene
116.105 caixas
109 590
90.932 *
107-203
134.711
558 541
111.708
Lauca
3.247 vol.
3.673 >
6 323
6.355
9 552 *
29.150
.830
Urcadorias diversas
Em 1886 11.434 vol.
Em 1886 U 866
Em 1887 18 696
Em 1888 29.870
Em 1889 15 334



Total
Media
36.838
7.367

Toucinho
Barris Caixas
Bm 1886 2.760 8
Em 1886 3.386 - 10
Em 1887 2242
Em 18 8 2 617 15
Em.1889 3.330 13
Total
Media
14.354
" 1871
Em 1883
Em 1886
Em 887
Em 1888
Em 1859
Total
Media
Em 1883
En 1886
Era 1887
Em 1888
Em 1889
Total
Media
Sai
Litros
2.225 824
2.128 034
2.632 632
2831 420
2 920 90
Alqueires
6 713
20 741
39>63
27.035
3.625
61
12
Volumes
328
93
26
35
12.758.000 97.997
2.351.600 19599
308
7oi
Vmho
Pipas
4.2980
4.537,5
5.096 0
i.614.0
' 2 734,5
21.280,0
T/
Barris Caixas
3.426 6 926
7354 9.671
.7.149 10.941
14.488 11.631
13.320 10.661
45 737 -49.830
9.147
9.866
Total
Media
Em 1885
Em 1886
Em 1887
Era.1888
Em 1889
Total
Media
Bm 1883
Em 1886
Em 1887
Era 1888
Em 1889
Total
Media
Bm 1883
Em 1886
Em 1887
Bm 1888
Era 1889
Total
87.210
17-442 .
Papel
23239 vol.
34. 13
25.176
23.836 *
30.473
Plvora
3.947 vol.
3 OOt
4.139
4.483 >
7 263
24.835
*
4967
Salitre
1.546 barris
2.455-
2.810 '
2.360
1.298
10 467
2)093
Era 1885
Em 1886
Bm 1887
Em 1888
Em 1889
Total
atedia
Tenidos
Diversos
Vo.
14.320
22 393
20.563
20-064
12.200
89.530
17.906
Algodo do paiz
Fardos
5 668
7.621
12.046
13.804
14.649
53.788
10.758
0 estado do adiantaraento das obras da con-
strueco da estrada de ferro Central pode resu-
miese no seguinte, conforme noticin um jor
nal do Rio: _,_,
O trecho de Itabira at a estacao, Prolonga
ment (14 kilmetros), est em trafego c apenas
se completam trabamos de ordem tal qae per-
tenece] i conservajao e consolidac4o, e que
por sua natureza devem ser feitos por adminis
toncluiu se a ponte sobre o rio das Velhas,
na primeira traveasia (estaca 684). esto assen
tes sobre ellas os trilhes. Esta ponte tem a
nlaiaforma 21 metros cima io rio. CompOe-
fe de 1 vo de 35 metros, outro de 20 metros,
com superstructuras metallicas, e o segundo
encontr alliviado em suas alvenarias por um
arco de 6 metros.de vo.'
As superstructuras metallicas sao compostas
de vigas de trelissa larga e contraventanas com
cantoehas, teojdo-a de.33,metros longarinas de
ferro para apoiodos dormentes, ereceben .'o a
de 20 metros os dormentes sobre as mesas di
rectamente.
A' 2:8"0- metros proximament desia pojije
encontrase outra sobre o ribeiro Manso, com
ata de 2 vaos de 12 metros e usa ceetral de
metros. 0 leito est prompto entre n$ duas
pontea.
A* 2 200 metros do ribeirSo Mansj> acba-se o
tnel doBemtevi; medel20 metros aproxima-
damente. Tem os ps direitos promptos e val
resaber abobada de lijlo. A linba est aberta
alste tnel; aguarda se a chegada dos trilhos
parata concluir.
Acha se terminado o pontilbo da >'oa Vista
e quasi prompto o aterro correspondente, ba-
vendo diver-as- obras de arte de alguma impor-
tancia entre Boa-Vista e o arraial de Santo An-
tonio, que esto a finalisar.: sobresahindo um
viaducto, na estaca 88, on le foi preciso applicar
s eneoatas da grata um muro, que d passagem
a um corrego n'oma abertura del metros e sus-
tenta, em seas extremos, os pilares do viaduc-
to de 2 vaos de 10 metros e um formado de 12
metros.
Alm desta obra e varias outras de algama
iraporanxu, nota se a ponte sobre o carrego.
Cortesa, com 25 metros de vo.
A linha est era condicao de receber trilhos
at muito alera de Santo Antonio, faltando as
superstructuras, que s se vo assentando
medida que os trilhos ayancara, de forma a se-
rem transportadas no trem de lastro as pegas
respectivas.
Em Santo Antonio ha ama estaco cujos ali-
eerces esto promptos. e nao o est a estaco,
parque s depois de assen tes os trilhos se pode
transportarjeonvenientemente o material para sua
construeco. Passada a estaco eacontra se urna
ponte a de 25 metros de vo sobre o rio Santo An-
tonia.
O 1." encontr fundado sobre pocos, o segun-
do assenta sobre terieno firme. E' a obra mais
importante do trecho emcousiracco, quanto s
suas fun lagec.
E icontra se depois o corrego do Eigenho,
que atravessado por urna ponte de 10 metros
de vo : e sendo as fundaces desta obra muito
profundas, foram alliviadas as alvenaiias por
urna serie de-arcos de lijlo.
Logo depois atravessa-se o corrego Peixoto,
com urna ponte de 3 vaos de 10 metros.
Aprsenla se depois a esiagn de Santa Rita,
cuja plataforma est quasi terminada. Vai ser-
vir- esta estaco s corapanbias de mineraso de
ouro do Para, Morro Velho, Morro Vermelho, a
povoac&o de Conaonhas de Sabara, Caeibi e ou-
tras vlsinhas. 0 leito est,- pode se dizer, con-
cluido at o ribeiro do Cabinda, que atraves-
sado por urna ponte coraposta p r.tres vaos de
10 metros.
Esta obra anda nao est feita pela dlfflculdade
de se encontrar boa pedra para a sua construe-
co-
Segu se a ponte na segn 'a passagem do rio
das Vel has, que lera 54 metros de estrado infe-
rior,- cujas vigas, do systema Whipple, medem
6 rastros de altura.
A linha, que at o kilmetro 45 desenvolve-se
pela margem direita do rio das Velhas. pa3sa
por esta ponte para a margem esquerda, onde
depois sempre se conserva.
Na margem esquerda do rio a linha, se nao
presenta obras de arte extraordinarias, lera por
nutro lado muitas dos typos correles, e a falta
de pedra tem feito com que o servico se atrase
ile.algum medo.
As obras mais importantes deste techo sao :
a pasta sobre o corrego Andr Gomes e a est-
gao de Sabara.
A ponte sobre o Andr Gomes compOe-se de3
vaos di; 10 metros cada ura.
A estago de Sabara tem a espionada, que
vasta, quasi concluida.
De Itabira a Sabara a exlensio total Je 58
hilometros
Do Sabara para Santa Luzia (27 kilmetros)
procede se locagao da linha e os arrancha-
raemos para (rabalfiadores.
A construeco coraeca em curtos dias.
Alera de. Santa Luzia esto sendo construidas
as plantas da expioraco, das quaes ha 30 kilo-
metros de linha desenliada e 15 kilmetros de
linha locada. Era Junho de espetar que se c-
mese a explorago at Pira pora.
Nijguem contestar que o servigo de Itabira
por mante dos que mais rpidamente teem
stdo'executados no paiz.
A animaco e alegra de que est possuido o
povo, que v da a dia approxiraar-se a locomo-
tiva, exhuberante .p rova .do que,aMvermas.
bersta mmt
Corpo de polica -Por acto do governa-
dor do Estado, de antehontem datado, foi no-
meado o a'feres nonorario do exercito Manoel
Mondes da Silva para o mesmo posto na 4a com-
panhia do corpo de polica, em subsiituicSo de
Theodomiro Thomaz Cavalcante Pessoa, que na
mesma dala fo exonerado.
TabellionatoaCom o prazo de 30 dias,
contados de 20 do correte, acham-se em con-
curso. na forma da lei, os lugares de I." e 2."
tabellies do termo de S. Loureoco da Matta,
sendo privativo do* primeiro o officio de escri-
vo do jury, execuges criminaes, orphos, ca-
pelias e residuos, e privativo do segundo o de
oQicial do registro de hypothecas e escrivo do
commercio e civel.
Colleglo Diocesano No 1." de Feve-
reiro prximo devem abrir se as aulas do Colle-
gio Diocesano, grande e bem montado estabele-
ciraento de edncago, situado na visinha cidade
de Olinda.
Colleglo s. Jos-Esse estabelecimento
de educaco para meninas, sito na Soledade e
dirigido pelas habis irms de.Santa Dorotha,
comega receber alomnas internas no dia 27
do correte, segunda -feira prxima. As aulas
devem abrir-se a 3 de Fevereiro.
E' collegio que muito se recommenda s fa-
milias pela excedente educago que d s me-
ninas, quer pelo lado inteiiectuai, quer pelo
moral. Tem, alm disso, bons commodos e d
alimenta gao sadia.
Vum-raes-Amanh, ao meio dia, na sede
da Socielade Cavalbeiroa da Cruz, no 3o andar
do predio n. 2 da ruada Imperatris. essa socie-
dade e a Conciliago celebram urna sesso fne-
bre commemorativa do fallecimento do. Grao
Me3tre da ordem Senador Luiz Antonio Met-
ra da Silva.
Banco do Brasil Termina hoje o praso
de realisaco da 2a entrada de 10 /. uu 20*
por aego. das novas do Banco do Brazil, erait-
tidas ne3te Estado. O recolhimento deve ser
effectuado ma do Commercio n. 6, 1 andar,
escriptorio dos Srs. Pereira Carneiro & C
De.rby Club Ao meio dia de 29 do cor-
recle mez, devem reunir be em assembla geral
osaccionistas do Decby Clnb, no 1 andar do
predio n. 22 da ra do Imperador, afim de to-
marem conhecimeoto dos oficios dirigidos pela
directora ao Dr. H rarique Schutel
Nossa Sennora do MonteInaugura*
se amanh a capella mor da igreja de Nossa Se-
nhora do Monte em Oiinda, Eavendo missas s
7 horas da manb e ladainha as 6 horas da tar-
de.
A capella licar em exposigo ao|correr do da,
estando decorada para a circumstancia e Ilu-
minada noite
Tocarlo diversas bandas de msica durante o
da, e s 7 horas da tarde ser quemado ura
grande f"go de artificio.
A ferro via.de Olrada expedir trens extraor-
dinarios para, Oiinda, anm de conduzirem OS
pengrinos que costumam visitar a capella n'es-
sedia.
Estado do PiaubyTelegrarama expe-
dido ante bontem da capital desse Estado, noti-
cia que o Dr. Gregorio Thaumaturgo de Azeve-
do governador de Piauby,. dissolvera as cama-
ras municipaes, as substituir por intendencias
eorgansaia um balalho de infantaria sob n.
35.
Dr. lose Pernambueo Segu boje a
bordo do vapor costeiro, com destino ao Estado
oo Rio Grande do Norte, o nosso digno compro-
vinciano Or. Jos Antonio de Almeida Pernam-
bu:o, nltimamente nomeado juiz de direito da
comarca de Acary naque He Estado,|e do qual ?ae
empossar-se.
Pelos honrosos precedentes do honrado ma-
gistrado, que era um dos juizes substitutos nes-
ta capital, e por suas estimaveis qualidades pea-.
soaes, muito lucraro cora a sua nomeieAoos
acarytases, que oelle tero um bora juiz as re*
lages judiciarias e um xcellente coniiado
na convivencia social.
Dcsejoios feliz viagem ao Sr. Dr. Jos Per-
nambueo cuja_ visita de despedida agradecemos
eordlSImente..'
a PatriaEm distribnico o ;. 3 de-ta
data.
Pallocimcnto -No dia 23 do corr-rni. o pos
prolongados soffriraentos, linou-se era s-. u en-
genho Cannavieira, de Ni'zareth, o prestimoso
cidado, Jtenente corotiet Jos Cabra! de Oli-
veira Mello, na idadii de 62 auao3.

-
\
li j
'. -.

>



r
i
-

'/
H
I?
-

-1>!-J,*-* napifc***-*-*!..---



Diario de Pemambuco-Sdbbado 25 de Janeiro de 1890
\i
7. I
1 ti

V
\-

Membro de importantj familia e chcio de ser
vlgos 1 causa publica, como um dos prestigiosas
chef a na mella comarca do gaido conservador
bo regim-a raooareuic), o talo deixa fundas
saudades nos amigos e recordages immorreJon
ras na familia, que ucile venerara o pai extre-
moso.
Nossos sentimentos desolada familia.
Meet ) ent O linda -Tendo sido cecon-
atrailla a capella de Nosaa Senbora do Monte,
a visinna cidade de Olinda, gragaa aos esforgos
o incinsavel tonsurado Juvenal Madeira, e tra-
tando se agora de fazer a feata soiemne. da mes
ma Senhora, travou-se urna queslo on'.re o re
feriJo tonsurado e o D. abba le do mosteiro le
S. B.-ni j, ijuesti que tendo sido julguda pelo
Dr. juiz de direito da comarca, esta pendente da
um recurso ao superior Tri unal da Relago.
Espiri'os menos refleetid >a teem procurade
inflaiu.na os nimos pretendendo divid.r o povo
em tlous partidos pro e contra a questo e por
S30 appareceu um annuicio anoay.no nos jor
naes, couvooanio um nuetmi para aotehonteo
tarde no larg>;doVaradouro daquella cidade.
Tt.do circualo boatos aterradores em rea-
5ao ao referido mcetiny. foram Jmalas provi-
dencias pelas autoridades daquella comarca,
afim de qoe nao bouvessse a menor perturbagito
da ordem publica; e ebegando os boatos ao co
nbecime ito da cidado Dr. chefe de poliefa, fi-x
este seguir para o local urna forca do 2o bata
lnao de infamara, sob o commando de um oQi
cial, para prestir qualquer auxilio, caso fosse
nece.-sario.
Reflectindo mnlhor, os prom tor. s da a'lu i:d i
reuma jjulgaram conveniente nao etfeetual-a,
navendo apenas na bora aorazada urnas 50 pss
soas, levadas na mor parte pela curiosidade.
N4o se efectuando a reunio por se terem re
tirado os promotores e tanibein a forca que nao
sabio la estaco do Varadon.ro, algumas pes oas
pediram ao cidado Fortunato Pinbeiro, redactor
da Patria que fallasae, e i ste accedendo ao con
vite, e em termos concisos nsou da palavra. re
tiran lo se todos sem que hon esse o menor Jn
cidente desagradavel.
Estando a questao affecta ao Tribunal da Re
lag, julgatnas inopporturno qualquer meio de
perturbal a, devendo todos aguardar o veredic-
tum do Tribunal.
Sera mesmo acertado que os isteressados no
assunptc fagain taboa rasa de ci.ricbos, e uni
dos coooerem para que seja ludo resolvido de
com num accordo. ontriou nlo assim para que a
trad.ccional fesiividrde seja celebrada com a
maior pompa possivel.
Servirt> militar-E' hoje superior do dia
o cidado "capito Manoel Anselmo, e faz a ron-
da ae visita um 3U0alterno de cavullaria.
0 2" batalbao dar a guarnigo da cidade
e o nfhcial pi-ra a Tbesouraria de Fazenda e a
guarda de palacio, que ser dada pela torga de
artlibaria,
Por despacho do cidado general governa
dor, de hontem datado, foi concedido ao soldado
sem corpo designado, addido ao 2o de infanlaria,
Mario Romulo Vaz de Oliveira, o distinctivo do
uso de soldado particular, at que trate da res
pectiva justittcago.
Foi determinado que eateja prompto para
seguir boje para a capital federal, o soldado sem
corpo design ido. addido ao 14 de infaalaria
Francolino Theodoro de Mesiuita Vasconcellos.!
Dever tocar amanh no Institnlo Archeo-
lgico e Geographico Peruambucano das 6 as 7
da noite, a msica do corpo de polica.
O cidado general gov> mador, ;profeno
hontem, os ^e.mintes despachos nos reqi rimen,
tos dos soidaios do 14 batulho de Dfantaria :
Antonio Ramos Chaves e Julio Ferreira Mendes :
Aquee, como requer; e este junte .documen-
tos.
Alistaram se como voluntarios 12 in 'iv
dos.
Mana Rila dr CansaRecebemos bon
leni do Sr. M. A. S. 2iOOO para .s obras da re
comtrucgo da igreja de Santa Rita de Caspia.
Fica em nosso poder disposigo do Sr.the-
soureiro da irmindate daquella innovagao.
Audiencias do goieroador O cida
dao govenwior deste Estado, general Jos Si-
meo de Oliveira, d audiencias nas'quartas fet
ras e sabbados de meio dlas 2 oras da ta'de.
Conferencia poltica em Nasareih
- Informan) no? que, boje, urna hora da tarde,
o cidado demcrata Jos Rabeilo realisar urna
conferencia popular nessa cidade.
O orador discutir as instituicOes polticas an
tigas e modernas, comparaodo-as, bem como as
quesies econmicas e sociaes desses tempos;
e criticando essas instituiges mostrar qual
de ve ser a poltica e o governj do Brasil.
Nova Hamburgo A parte deste estabe
lecimento que lem entrada pela ra Joo do Reg
n. 20, acha-se reconstruida e decorada de novo,
e ser abert; hoje ao publico. Ha all buhares
e jbgo de bola; e fornece se funcfc e todas as
vanidades de cerveja.
Club Republicano Parocblal do
eclfte=Sob a presidencia do edado Jos
Brazihano, funeciunon hontem esse club.
Aps a chamada, bavendo numero legal de
socios, declarou o cidado presidente anerta a
3* sesso preparatoria.
Pa leilura da acta da sesso ante-
rior, fallou sobre ella o socio Gamillo de Andra-
de. que mandou mesa urna emenda que com a
acta f i approvada depois de sobre ella fallaren)
o orador do Club Augusto Carvalho e o cidado
president!\
Em seguida fez-se a leitura do convite que o
mostr gobernador deste Estado dirigi ao Club
para que elle tomasse parte parte na procis^o
cvica que se devla realisar em honra ao Para-
{ruay peio imuen-o jubilo com que recebeu a
eliz nova da proclamago da Repblica no
iran.
Passando-se ordem do da, entrou cm dis
cusso o projento de esta'utos, sendo approva
dos os dous primeiros arttgos com os seus res
pectivos paragraphos, tendo sobre elle fallado
os socios Camillo de Andrade, Augusto Carva
lho e o cidado presidente.
Foram apresentadas diversas propostas para
socios e approvadas.
O cidado Augusto Carvalho pedio a palavra
e, em breve discurso, propoz que fosse incendo
na acta um voto de louvor ao cidado presiden
te pelo zelo e dedicago com que tem procurado
dirigir o lub as gloriosas sendas do por7r, o
que foi unnimemente approvado.
Emo, o cidado presidente agradecendo esta
prova de consideraclo dos seus aasoclados, disre
que o Club devia exultar pelo restabelecimento
do orador e o seu comparecimento no recinto
do mesmo Club.
E, estando esgotada a bora, o cidado presi-
dente deu por levantada a sesso, marcando
nova reunio para domingo, as 10 horas da
manh.
Eimola -Recebemos hontem n'uma carta,
gob a assignatura A., 12W00 para distribuir em
esmulas com pessoas necessiladas, em comme
moragiio do aonivesario, que foi bontem mes
no do trejpasso de alguem que era caro ao Sr.
Acceitando o piedoso encargo assim distribu
mos aquella quantia:
A'D- Hermina Sette, ra Visconde
de Albuquerque n. 64 2*000
A' D. Mara Autran, ra de Santa
Thereza n. 33 2*000
A' D Joanna Pires, ra de Santa
Rita ol3 2<0t
A' D Leonilla Galvao, ra Bella
n. 6 2OO0.
A' D. Mara S- Mulbert ra de
Hortasn 40 2000
CapturaNo dia 22 do corrente foi caplu
rado em Garannuns Christiano Florentino dos
Santos, pronunciado -no arl. 193 do cdigo cri
mina! no termo de Panellas. -
Acto de loucura -Hontem, pelas duas
loras da madrugada, atin use roa, da varan
da do ^ andar do predio n. 3 ra da Moeda,
Mara Ji quina da Silva, que hcou bastantemen-
te maltratada. .
Soppoe se que a isso fra levada por algum
accesso de loucura, de que fOBse ento accom
aetlid; e tanto mais verosmil esta presum-
pgo quanto a infeliz ha pouco deixou o Asjlo
te Alienados, onde estivera recolbida pwBOtm
men tos mentaes,
varejo e priaao- Na quarta feira olti
ma, pelas 9 1/2 horas da manb, i reqlsjcao do
subdelegado do Arraial, foi vareada a casa do
italiano Jos Pesi ou Jos Pussine, na ty. Pnn
cipe, e nella foram encontrados differeotes ob
jectos. alguns dos quaes baviaui sido roubidos
e vendidos quelle italiano por Vctor Leandro
Pereira Leite e Manoel Pereira da Silva.' Do in
terrogatorio deates, coobeceu a antoridade que
com lies o rnegTRJ italiano flota pacte no fur
to U que fra victima em Detembro ultimo o
METEOETT08 LITHOIDES
Data
Sr. Almindo Lisboa, morador aatata contigua
da Jos Pesi.
Km consequencia do que procede-se a reapei-
to nos termos legaes contra os referidos delin-
quentes. Stannern, Austria..... 22dMaiol808
ArroiataeaoNo dia 30 do corrente, Chantonnay, Franca 5 de Agosto..
perante o Ttieso'uro Provincial, arrematarse ha j t842........
o fornaciraento de 3,000 metros de algodfto mes- Mariom, Est-Uoidos.. 25 de Fevereiro
.,.1.. i---------i..H>Mn .(i Pian Af T\atnr\nrit\ 1 IQ&7
LocaUdade da queda
Stannern, Austria.
Peso em
grammas
10
ciado para ser vico da Casa de Detenco.
Clao AcadmicaHontem houve aes-
go desia sqciedade rom o comparecimento de
30 socios.
P.esolveu-?c que se tizesse urna sesso solem-
ne no dia de sua instollago, e que um lago de
fita encarnada fosse o distinctivo dos socios na
referida sesso.
O presidente marcou a seguinte reunio, que
deve ter como ordem do dia a leico da dire-
ctora e eommisses- da sociedade, para quinta-
feira, 30 do corrente.
Embarque-Com destino comarca de
Granito embarcou hontem, no vapor Jacuhype,
da Companhia Pernambucana, o Dr. Alfredo Af
fonso Ferreira, juiz de direilo ltimamente no-
meado para aquella comarca.
Os honrosos precedentes ao Dr. Altredo Fer-
reira como promotor da comarca de Mamangua-
pe. na Paranyba, e juiz municipal do termo da
Escada deste Estado, sao garanlia segura do ca
bal desempenho de seu elevado cargo. Carcter
digno a toda a prova, sabe alliar perfeitamenle
as energas necesaarias do cumprimento Jo de-
ver s attence8 de cavalbeiro estimavel.
Desejamos Ibe prospera viageme fazemos vo-
tos para que ontine a honrar, mais urna vez,
o cargo quelhe foi conferido.
iMrectoria da* obra de eooierva
o do* portoa de ReruambucoReci-
fe, 23 -d; Jaoeiro de 1890.
Boletim meteorolgico
1847.
Knyahioya, Hungra. 9 de Junho ..
18t0........ EO
Iadjera, Argelia...... 9 de Junho...
1867........ 3
Pu tusk, Polonia..... 30 de Janeiro .
1868........ 76
Kerilis, Franca......26deNovernbro
1874 ...... 3,5
Moes.Huogria....... 3 de Fevereiro
1882........ 21
Pawlowca, Russia 3 de Agosto. -
1882........ a8
Iabory, Russia...... 30 de Agosto..
1887........ 20
Lagrange, Esl-Unidos. Achado em 85. 8
METEORITOS METALLICOB
Estherville, E. Unid >s
Toluca, Mxico......
! Coahuila, Mxico ....
10 de Maio 1879. 33
Achado em 1748. 64
Achado em 1837. 141
9o
Horas Barmetro a 0" Tensao do vapor a a a 33 '
6 m. 24,4 760-49 18,89 85
9 28,7 761-08 21,07 7
12 29". 7 761-18 20,97 66
3 t. ;9>,9 760-10 20,97 66
6 28-8 "60 07 20,14 69
Temperatura mxima50JO.
Dita mnima-24.-00.
Evaporaco em 24 horas : ao sol-8,-1; a
-ombra4,-8
Chuva-nulla.
Direcco do vento : E de meia noite it 5
horas e 18 njoutos da manh ; ENE at 8 horas
e 30 minutos; SE com interrupfiOes de ESE e E
at 6 horas e 10 minutos da tarde; E e ESE al
temados at meia noite.
Velocidade media do vento2,-32 por se-
Nebulosidade media0,"30.
Boletim do porto
p s 5 a Das Horas 031 da tarde 6 39 1 -03 da manha 7-13 Altura
B. H. P. M. B. M. P. M. 23 do Janeir 24 de Janeiro 0-.45 2-,76 0-33 2-.50
da
Xieilftea EtTecluar-se ho os seguintes :
Hoje :
Pelo agente Gusmo, s 11 horas, ra
Imperatriz n. 6, de movis e mais objeclos
Segunda-feira:
Pelo agente Martins, s 11 horas, ra do
1 operador n. 16, de predios e 16 accOes da Com
panbia do Bebenbe.
Pelo agente Brit o, s 10 I/i horas, ra do
Livramento n. (9. de movis, loucas e vidros.
MiMNaft fnebreSero celebradas :
A's 8 horas, na Ordem Terceira de S. Fran-
cisco, pela alma de D. Antonia Novaes Pereira
da Silva.
Segunda feira:
A's 7 horas, na matriz da Boa Vista, pela alma
de D. Maria da l onceiglo Drummond.
Pa*mageiro*Sabidos para os portos do
sul no vapor /oMfcyjM :
Maria Rosa de Souzi Falck, Dr. Alfredo Ann
so Ferreira e 1 criado, Guido ZiUer, capito Ma-
noel Fernn 1es da Costa, Jos Joaquim da Silva,
Maria JosdaConceico. Maria Joaquina Antonio
Jos Pereira d'Assumpco; Anna Francisca Be
zerra, Feliciano J s Teixeira, 1 oflicial, l sar
genio, 3 cabos, 4 anspejadas, 17 prafas- e 1 cor-
neta do 14 batalhao de infaotaria.
- Ch gados dos portos do norte no vapor na
cional Mandos:
Henrique Raphael P. de Mello, Jos Arteno,
Manoel Ferreira, Leo Kess, Jos Malaquias Ca
valcante Lima, Antonio Gonjalves E Al ves, Jos
Brando, Avelino Freir, Alipio Carneiro de Mello,
Joao Baptista Saraiva Leo, Domingos Ignacio
do Re20, Ignacio Gomes da Silva, Manoel de
Moura Rolim, Manoel Lemos e 1 lilha, Jos Lean-
dro Baracuhy, H. Niemeyer, Antonio Yalentim,
Tertuliano Rodrigues da Luz, Alfredo Miranda.
Isabel A. Crrela e 1 filha.
Caaa de Beiencno-Mpvlmento dos pre
os da Casa de Detenco do Recife do Estado
te Pernambuco, em 23 de Janeito e i890
Existiam 508; entraram 2; sahiram 3 ; exis-
em 507.
A saber: .
Nacionaes 477 ; mnlher*--? 24 : estrangeiros o ;
-Total 507
Arracoador, 415
3ons 386
Doentea 22
-oucos 4".
Loucas 3.
-Total 4.
Movimento fla enfermara .
Tiveram baixa :
Jos andido de Oliveira.
Jos Vieira Rezeode.
Teve alta :
Manoel Joaqoim de Santa Anna.
Foram visitados os presos deste estabelecr
ment por 175 pessoas, sendo 71 bomens e 104
mulheres.
Boapital Redro II O movimento des*
stabelecimento decaridade, no dia 2
airo fci o aeguinte :
Nestas amostras esto representados quasi to-
dos os grupo? principaes em que os especialistas
elassifieam estes corpos, que tamanho interesse
inspiram sciencia, e que sobretudo oestes ul
timos tempos to vivo interesse tem despertado.
Toluca e Coahuila, como os nossos meteoritos
do Bedeng e S. Francisco do Sul, pertencem
cathegoria dos compostos exclusivamente do fer-
ro, nickelifero (Holosiderites. de Daubre, e
Eisenmeleoriten, dos autores allemes).
O p iroeiro (Toluca), mostrando grande affini-
dade com o Bedeng, de estructura oclabedrica
e aprsenla as figuras de Widdmanstattem com
perfeico e belleza comparaveis s deste collos-
sal hol08idero.
O de Coahuila representa o pequeo grupo de
ferros meteoricos de estructura hexagonal e ca-
racterisados pelas figuras de Neumann e o me
teorito brasileiro de S. Francisco do ul repre-
senta o grupo ainda menor dos ferros massicos
sem figuras.
O grupo intermediario aos meteoritos mlalliros
e aos lithoides (Lyssiderites, de Dauore, e Meso
sideritem, dos Allemes) representado piToJEs-
thervie e pelo ferro de Pallas da antiga collec
gao Werner, nos quaes o ferro nickelifero forma
urna massa com apparencia de esponja, sendo
preenebidos os pequeos vacuos por elementos
lithoides ou mistura de silicatus magnesianos,
olvina e bronzito
As demais amostras pertencem ao numeroso
grupo dos meteoritos lithoides (Oligos;derites,
Cryjtosiderites e Asiderites, de Daubre, e Stein
meteoritem. dos Allemef), nos quaes falta com-
pletamente o ferro nickelifero ou se aprsenla em
grosinhos espalhados em massa lithoide.
Os meteontos Chantonnay, Marin, Knyahi
nya, Iadje-a, Pultusk, Kerilis, Moes, laborv e La
grange, representan) ao lado de quatro da col-
leccao brasileira (Maco. Itapicurumirim. Santa
Barbara e Minas ?) o maior de todos os grupos,
os Chondritos (Oligosiderites, de Diubre,) com-
.'2! postos de pedras que apresentam graos de ferro
zl'l? nickelifero embutidos em massa lithoide.
Entre estes sao particularmente notaveis o
Knyahya, representado pnor trez amostras, urna
das quaes bellamente polida, e o Lagrange.
O PWloka pertence ao pequeo grupo dos
floto ird i ios, no qual tem apenas a sciencia cas
sificado oito meteoritos e o Stannern aos Eu
kntos grupo que to fomente contm quatro
meteoritos. Pioximo deste grupo deve ser col
locado o Angrito, representado pela queda de
um s meteorito, o de Angra dos Res, e cuja
amostra constitue urna das mais notaveis rari-
dades da collecco do museu nacional.
Para bem ajuizar do alto valor scientiBco de
tal collecsao, couvir saber que de todos os
grupos raaiores, em que o professor Brezina, de
Vienna, clagsifi'cou os meteoritos, apenas cinco
nao se acbarn representados no nosso museu
nacional.
Destes cinco grupos contam-se tres conheci-
dos, como o Angnto, pela queda de urna s pe-
dra ; um representado por tres e outro por qua-
tro pedras distinctas.
A estas informacOes, que temos de pessoa
competente, podemos accrescentar que as per-
mutas para acquisico das mencionadas amos-
tras nao entrou nenhum material extrahido do
nosso famoso bolosidero de Bendeg, sendo para
esperar que este material offerecer elementos
para outras e valiosas permutas com que se
enriquecer o nosso cabedal scientiBco desta
especialidade. d
O Sr. Dr. Orville Derby, tendo j publicado
um trabalho ou inventario provisorio doa meteo
ritos cahidos no Brazil, e coUimdo a este res-
peito preciosos dados, prosegue as investiga-
ges desta natnreza. A's suas interessantes
pt squizas devida a creaco do grupo Angnto,
at agora apenas representado na sciencia pelo
Joeda de um meteorito em Angra dos Res, do
10 de Janeiro, com caracteres particulares nun-
ca notados em nenhum outro.

8
5
439
as respectivas enfermarla!
9 i/2.
Entraram
# Sahiram
Fdleceram
Existem
Foraro Tisitadas
e!os Drs.
Moscoso s 81 4.
Cysneiro s 9,1/S.
Barros So anio i 6.
Berardo s II.
Pontnal s 9.
Estevao Cavalcante s
Sim0e8 Barbosa s 10
O Dr. Malaquias o compareceu.
O cirurgio dentista Numa Pompilio i 8 3/1
O pharmaceutico entrou s 8 1,4 da manh e
(ahio As 5 1/2 horas da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entrou s 7 1/t
ahio s 2 da tarde. ..
cemlterio publicoObituario do da 23
do corrente. j
Joaquim Jos Baptista, Pernambuco, 82 annos,
viuvo, Poco; congestio pulmanar. ___
Jos Marcal de Sonta, Pernambuco, 35 annos,
casado, Boa Vista ; pleurisia.
Um feto, Pernambuco, Boa Vista.
M POUCO DENTUDO
O museu nacional doJli de Janeiro nao pos-
sma at pouco tempo seno amostras de um me-
teorito estraogeiro, que era o celebre ferro de
Pallas (da Russia), representado por tres trag
mentos pertenceutes anga collecco Wermer.
Por iniciativa e a estorbos do 8r. Dr. Orville
Derhy, o ealwlecimento adquiri interessantes
specimens de tal natureza, havdrjdo os recebido
dos museus de Vienna, Pariz, Londres e conse-
Iheiro J- Siemasekko, de S. Peteraburgo, me-
dtate permuta de fragmentos que tem sido pos-
sivel dejticar de meteoritos de origem brazileira
sem-atieracio sensivel do volume de
pos
Actualmente possue o museu amostras dos s*
nintes meteoritos estrangeiros, sendo outras es-
peradas dos-masrag de Washington e Munich ;
Em urna aula de historia natural :
O profes8or :
Os animaes desprnv'dos de patas e que se
arrastam pelo solo sao os chamados replis. Al
Sns dos Srs estudantes podem citar um exem-
) de um reptil ?
Um alumno
Urna cobra.
Muito bem ; quera d outro exemplo 7
Longo silencio. Por fim, levantase um pe-
queo :
Outra cobra.
, *
De noticias dadas pelo Turquan. em seu arti
go, consta que desde Julbo-de 1884 a Dezembro
de 1888. houve em Franga mais de 17.000 di
vorcios ; cu um divorcio por cada 435 familias.
O maior numero dos divorcios foi no departa
ment do Senna. depois seguem-se as gran-
des cidades e finalm rale os campos.
Cerca do 5.a # pedidos de divorcios pela mu
Iber assentam no adulterio, causa de separaco
que invocada muito mais vezes (cerca do triplo)
que pejo bomem. O divorcio enm mais're-
quencia requerido pelas classe3 mais civilsi-
mas ; os operarios e as clases trabal hadoras
recorrera pe j conano mais voluntariamente
separaco de pessoa, provavelmente por causa
do maior numero de filbos que as clasaea tra-
bal hadoras geralment) possuem.
Notase que os pedidos de divorcio apresen-
tam um continuo augmento
SPORT
Derby Club
Amanh realisa se a 3.* Corrida do Derby Club
de Pernambuco.
Damos desde j os nossos palpites :
1.a pareo-1.a PlutSo1 Despota.
Azar -SanB-soni.
2.a pareo 1.a Ma an guape 2 Trigueiro.
AzarVivaz.
3.a pareo1.a Chiron 2." Minerv.
Azar Torpedo.
4.a pareo*.0 Goad-morninz2." Tupj.
A z.rFlorete.
5.a pareoi. Vesper-2." Zngara.
AzarAfricana.
6.a pareo1.a Turco2.a Maranguape.
AzarBoa Vista.
7.a pareo1.a Templar1.a Arumary.
AzarDelgalo.

Seguem hoje para a Babia, a bordo do vapor
Manos, o ca vallo Phalerno e as eguas Pboadra e
Damiela.
Acompanha-os o jockey Gustavo.
O Diario do Conmercio, da capital federal, d
as seguintes noticias :
O conhecido veterinaife^Jr. Lon Pascault
applicou hontem, com exttoniinarioo exijo, o
fogo aos animaes Clau ChatJuvAtrato e (federal.

Os animaes Escoce, Salvslor e Cambronne
taes cor- soffmram, ha-dias, na fazenda do Campo Alegre
a ap ilieace do fogo as juntas e teodoes.
*
Na prxima terca-feira ser applicado o togo
ao cavallo Paladino, da CoudeU ria Cruzeiro.
CBROHICA JDDIGIiBIi
Trlbnmal da Relacio
SESSO ORDINARIA EM 24 DE JANEI-
RO DE 1890
PRESIDENCIA DO CIDADXO DESEMBARGADOB
QISTTOO DE MIRANDA
Secretario, o cidado Dr. Virgilio Coelho
A's horas do costume, presentes os cidados
desembargadores era numero legal, foi aberta a
sesso depois de lida e approvada a acta da an-
t icedente.
Distribuidos e passados os fetos deram-se
>3 seguintes
J UL OAME NTOS
Recursos crimes
De Garanhuos Recorrente o juizo, recorrido
Joo Baptista da Silva. Relator o desembarga-
dor Delnno Cavalcante.Deu-se provimento con
tra o voto do relator.
De Palmares Reiorrente o juizo, recorridos
Jos Correia Brasil e outro. Relator o desem-
bargador Tavares de Vasconcellos. Negou-ae
provimnto, unnimemente..
Aggravo de petico
Da Victoria-Aggravante Flix da Cmara Pi-
mentel, aggravado Ladislao Gomes do Reg.
Relator o desembarga dor Monteiro de Andrade,
Adjuntos os desembargadores Pires Goncalves e
Tavares de Vasconcellos.Nao se tomou conbe
cimento, unnimemente.
Aggravo de instrumento
D LimoeiroAggravantes Jos Clementino &
C. e outro, aggravado Manoel Francisco dos
Santos. Relator o desembargador Oliveira An
drade. Adjuntos os desembargadores Dclfino
Cavalcante e Tavares de Vasconcellos. Nao se
tomou conbecimenlo, unnimemente.
PASSAQEN8
Do desembargador Delfino Cavalcante ao des-
embargador Pires Ferreira :
Appellaco civel
De NazarethAppellante Dr. Lanrindo de Mo
raes Pinheiro, aopellado Christovo das Mercs
Gonjalves Guerra.
O desembargador Pires Goncalves, como pro-
motor da justica e procurador da fazenda den
parecer nos seguintes fetos :
AppellacOes crimes
- Do RecifeAppellante o juizo, appellado Isi-
dro Antonio Teixeira.
De Mamanguape- Appellantes Joaquim Rodri
gues Correia e outros, appellada a justiga. "
Appellaco crvel
Da Parahyba Appellante o juizo, appellado
Pedro Baptista dos Santos.
Do desembargador Tavares de Vasconcellos
ao desembargador Oliveira Andrade :
Appellaco civel
Do Rio Formoso Appellante o juizo, appel-
lado Joo, ex escravo. I
Do desembargador Almeida Santos ao desem-
bargador Dellino Gavelcaute :
Appeliaco civel
Do Recife Appellantes Maria Francisca dos
Anjos Curado e Hemeterio Vidal de Negreiros,
appellados os meamos.
DIGENCIA
Com vista sj)artes :*
Appellac) commercial
De Nazareth -Appellante Francisco Ignacio da
Cruz Mello, appellado Isidoro da Cunna Caval
cante. ^
DI8TRIBD15OK8
Recursos enmes
Ao desembargador Alves Ribeiro :
Do RecifeRecrreme o juizo, corrido Ma-
noel Ignacio dos Santos.
Ao desembargador Tava es de VaJconceHos :
Do Recife -Recorrente o juizo, recorrido Joa-
quim Ferreira Lima.
Ao deserabargadorOveira Andrade :
De S. JooRecorrente o juizo, recorrido Jos
Brando de Souza Lima.
AppellacOes crimes
Ao desembargador Almeida Santos :
Do Recife Appellante Antonio Francisco da
Silva, appellada a justica.
Ao desembargada Delfino Cavalcante :
Do Recife Appellante Libanio Jos de San
i'Anna, appellada a justiga.
Ao desembargador Pires Ferreira :
De Cajazeira*Appellante o juizo, appellado
Antonio Henrique da Silva.
Encerrou-se a sesso s 111/2 horas da ma-
nh.
INDICARES UTEIS
......- *" .......
Medico
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio ra Nova n 32, onde pode ser en-
contrado do meio dia s 2 horas e fora
destas horas raa do BarSo de S. Borja
n. 22. Espe sialidadesmolestia de crian-
cas, senharas e parto. Telephone n. 326
da casa de residencia.
Dr. S Pereira, ra da imperatriz n. 8,
d consultas medico-cirurgicas todos osdias
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
das santificados.
Dr. Cmstro Jess medico e operador
Pratica a lavagem do tero quando e co
no aconselhada. Consultas das 11
i da tarde em sua risidencia ra dt
3om Jess (antiga da Cruz) n. 23, 1.'
indar. Telepaone n. 389
O Dr. Matheus Vaz, medico, tem o se;
tsenptorio a roa-do Queimado n. 43, 1."
indar, onde d consultas das 11 a 1 hora
da tarde. Reside ra de Gervasio Piree
a. 27. Encarrega-je do tratamento dat
molestias de olhss Telephone n. 427.
Dr. Joaquim Loutevro medico e partei
ro, consultorio ra do Cabug u. 14
l, andar de 12 s 2 da tarde; reBidencb
10 Monteiro.
tr. Ribeiro de Bruto d consultas d<
neio dia s 3 horas da tarde, no 1. aD
lar a ra Duque de ('axias n. 46, poden
io Ber procurado para chamados na. su
*esidencia ra do Hospicio n. 81. Te-
ephone n. 303.
Advogados
O advogado Jos Antonio de MagalhSes
bastos mudon o seu escriptrio para a ra
1. de Marco n. 18, 1. andar.
Dr. Clodoaldo de Souza, escriptrio a
ma do Bom-Jess (antiga da Cruz) n. 1,
l. andar,, das 9 da mauhS s 4 da tarde.
Telephone n. 102. Residencia, ra Im
perial n. 148. Telephone n. 104.
O tatkarel Joaquim Ihiago da Fonseca
r.em sea escriptrio de advogado ra do
[mpandor n. 14, 1. andar.
O bacharel Bonifacio de AragBa Farx
Rocha contina a advogar. Escriptrio
ua do Imperador n. 46., 1. andar.
O bacharel Petronho de Santa Cruz OU-
oeira, encarrega-se de levantar empresta-
mos perante o Banco do Brazil para auxi-
io da lavoura. Escriptrio ra do Impe-
rador n. 9, 1." andar. Residencia sitio
na Jaqueif, prximo estaco.
Dr. Cerqueira Ltite, tem o seu escripto
rio- na ra Nova n. 32, do meio dia as 2
aoras e deata hora em diante ra BarSc
le S. Borja, n. 22. Especialidades-
molestias de tianca senhoras e parto.
Telephone n. 326, da casa de residencia
Dr. Alvares 'Guiarlos, dedioa-se me
dicina em geral, e oom especab'dade s
molestias do cora gao, pulmSes, ligado, es
tomago e intestiaos e tambem s IfeocSes
de enancas. Reside i roa de Fernandos
Vieira n. 23, 'e tem comraltorio na ruavdo
Bom-Jesu (antiga da Cruz), n. 45, onde
d consultas do meio-dia s 3 horas. Te*
lophone 1. 381.
O Dr. Simplicio Mauignier. ^Clinioa me
iioo-cirurgioa. Eapecialidui-ja : moler -ae
aolmonarea e parto*. Ra doMarqi *. de
'inda n. 27, 1.a andar. Consultas ^as 11
is 2 horas e na Casa Forte (P050 da Pa-
.e'.la) das 6 s 9 horas da manhl e i
arde- Teleshone n. 392
Oecolist
Dr. Ferreira. com pratica nos princ
>aes hoapitaes e clnica do Paria e Lon-
dres, consultas todos oa dias das 9
'.orasdao meio-dia. Consultorio e resi-
tccia 4 ra Larga do Rosario n. 20-
Dr. Barreto Sampaio, oceulista, d con-
iultas de 1- s 4 horas no 1. andar da
asa ra Baro da Victoria n. 51. Resi-
tencia a ra 7 de Setembro n. 34, ntra-
la pela ra da Saudade u. 25.
Drogara
Faria Sobrinho & C, droguista por ata
;ado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da Silva & C, depos-
v.rios de todas as especialidades pharma
stiticas, tintas, drogas, productos chimi
s e medicamentos homeopticos, ra d<
Mrquez de Olinda n. 23.
Tinta de escrever
A melhor a tinta Victoria, vende-se a
JOO rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar
rafa inteira na Livraria Comtemporane:-
ie Ramiro M. Costa, ra Io. de Marco n.
2, loja de ferragens de Albino da Silvs
i C, ra da cadeia n. 42; loja de ferra
;er.3 deBrandSo & C, ra Duque de C.
lias n. 46.
PUBLICAQOES i PEDIDO
Negocios municipaes
Ao muoicipio do Recife
IV
Em desapropriacOes pouco poderiamos fazer
em consequencia da exigua verba de 1:000.40 0
marcada nos orgamentos, mesmo issim, conse
gmmos desaaropriar um predio da Santa Casa
ra do An.ori;n ; urna casa e duas meiaguas na
ra da Aasompco, que estreitava consideravei
men'e a pasaageai dos bonds por alli, e que era
um perigo eminente para as pessoas quj. trans-
lavara p1; um predio ra do Visconde de
Iiaparica afim de por em com nuoicaco e3la
ra com o caes do Apollo, em frente ao local
onde termiu a ponte Ruarque de Macedo; me
Inoramos a ra do C.mmendador Joaquim Fe
lippe, acabando com urna grande saliencia que
all bavia, e que constitua dependencia de um
p*edio; alargamos a travessa do Padre Ingle,
d^sapropriando urna parle do sitio do Baro da
Solr-dade ; beneficiamos coosideravelmente a es-
trada de Fernandas Vieira, faaendo-no s des-
apparecer certas tortuosidades queiVlla haviam,
como tambem alargando a em diversos pontos;
verdade que para blennos to grande me
Ihorameoto muito fmos coadjuvados por alguns
proprietarios.
As difficulda les que tinhamos para maiores
emprehendimentos tal respeilf, em virtude da
exlguidade da citada verba, desappareceu po
termos consgnalo no orjamento que" modifica
nos a de 2o:0Q0#800, e desejoso por satisfazer
uma*tao grande neeessidade.^otno**, o embelle
zamento da cidade j hayiamos pedido uuio
risago ao govern iqer deste Estado, para drs
apropriar se, por utilidad* publica, quatro casas
,: ra da Assumpcao,-em con inuago s duas ja
citadas, o que torua e.-ta ra completamente es
pajosa, e t em assim para urna casa do largo do
Paraizo, nica que all resta para tornar este
largo complemento.
Estamos tambem j autonsados des apropriar
don' predios endrada da ra de S. Joo pelo
pateo do Terco, que a estreita coosideravelmente
alrn dis sinuosidades existentes, e apenas fal-
tava satisfazer o pagamento aos proprietarios, o
que se realisa'ria em poucos dias.
E como a verba nos permittia maiores fran
queza tencionavamos (e aqu lembramos illu -
ir intenden ia que o faca), abrir na ra do Vis
conde de Goyanna em frente ao Chora-Menino,
urna ra que deve ligar estes lugares Sol-
dade, e bem assim a desapropriago de um predio
no principio da ra do Mrquez de Olind e do
que he ica contiguo, situado no recamo da ra
do Bom Jess, melhorando se assim esse Iocal0
como de urg nte nece3sidade.
Ha muito que cogitava nos em fazer demolir
as casas terreas da praca da Inepemencia,
tornando-a mais vasta e elegante, e a Cmara
hoje o poder fazer sem grande abalo de suas
ti nangas pela escacez dos reudlmentos que des
tas casas aufere.
Nao descuernos de corlas necessidades, que
consiituem diversos ramos do servigo publico e
por vezes solicitamos dos poderes competentes,
sem nu ca sermos attendidos, providencias no
sentido de as remediar.
Assim que reclam irnos sobre a falta de cal-
gamento de diversas ras, que na estago inver-
nosa tornara se intraositaveis; sob e os canos
de esgoto das aguas pluviaes; e sobre a remogo
do lixo pela Companbia Drainage, pa-a cujo
servigo formulamos urna postura, obligando
mesma Companhia ter carregas comcobertas
de madeira ; postura esta que dever ser execu
tada brevemente, por estar lindar o praso con
cedido.
Quando esta provincia principiou a sentir a
falta de farinha de mandioca, o que deu lugar a
sensivel alta de prego deste gen.-ro, foi a C-
mara, que dentro doa limites que Ihe permit-
tidoem lei, tomauas providencias necessarias
para minoar, quanto possivel, este flagello no
seu muoicipio ; e como se o echo de to acerta-
da resolugo repeicutisse na presidencia da pro
vincia, ella vio com grande satisfago estas pro
videncias ampliadas em relago aos altos pode
res da primeira autoridade da provincia, o que
determinoj, que Ihe fosse dado em sesso pu-
blica om voto de louvor, com grande applauso
do povo, que a assistia, e que muito lisongeou
aquella autoridade.
Por mais que pareca que as Cmaras tenham
responsabilidade em suas leis de meios, assim
nao porque a Assembla Provincial atienden
do pouco s suas propo3tas, alterara as da forma
que melhor Ihe apraz, elevando e creando ira
postes e augmentando despezaa, di que as C-
maras nao cogitaram.
Esta allegago, circumscrevendo-a a Cmara
do Recife, ficou solemnemente provadaoom o
nosso acto de patriotismo, ainda que muitos
parega elle fraqueza, quando a convite do go
vernador interino deste Estado, nos reunimos
para emittir opinio sobre a le n. 2019 que
constitua o orgamento municipal para o corren-
te exercicio.
Todos os vereadores reconheceram a necessi
dade de certas modilicagoes nesta lei, principal-
mente na parte referente s suas despezas, afim
de de3apparecer da receita certas imposiges
que pareceram desarrasoadas e de grande vexa
me para os municipes, e convencidos desta ver-
dade acceitaoios o alvitre de ser nomeada urna
commissao ue vereadores para rever a liada
lei, resultando deste encargo, a commissao res
taurar a sua proposta primitiva sto aquella
que fot enviada Assembla Provincial, isto com
relago receita e uas despezas, ainda que a
seu p'ar, ob-igada 4 diminuir os vencimeotos
dos empregados e a abolir a eecgo da afengo,
para melhor attender outros ramos do servico
publico municipal.
Ahi flea nesta succinta exwsigo a demons-
trago da nossa estada na Cmara Municipal do
Recife, aonde constituimos sempre a maioria da
sua administrago e por isso mesmo maior grao
de responiabilidade. "
Conheceraoa a imperfeico deata trabalho, nao
s pela falt de pra ica de escrevermos para o
publico, como tambem, e mu especialmente por
nos fallecer boje os meios de obter das actas
das se8s0es, dados mais positivos que melhor
earacterisaasem os (actos por nos relatados, e
qus nos pedeasem reriver na memoria outros
que presentemente nos passam desaperce-
bidos.
Com a mesma franqueza e lealdaae com que
sempre dirigimos os negocios da municipalida-
de, pedimos quelles que nos Booreram com
! seus votos para to ardua tjrefa, nos descul-
' pem, se no desempenho do nosso mandato nao
correspondemos sua espectativa, cert03 de que
nao nos faltou disposigo e boa vontade para que
{oa nossos actos foasem bem acertados.
Da illustre intendencia, boje investigadora da
nossa passada a-iministraco, desejamos Caga
publico, sem of menor esctupulo e reserva,
quaesquer faltas'que tenham encontrado, e das
3uae possam resultar detrimento ou desabono
oa nossos caracteres pessoaes.
Xesie appello nao ha orgulho nem ressenti-
mento, mas to s:nente o deseio de vermos os
nossos actos bem co:ihecidos pelo publico la
cidade e severamente julgados como no comaco
dissemos.
Re:ife, 21 de Janeiro de 1890.
Corbiniano de Aquino Fonseca.
Tito Livio Soares.
Joaquim Alves da Fonseca.
Jos Rufino Climaco da Silva
Deodato Gongalves lorrcs.
Alexandre Americo de Caldas Padilha.
Lourengo de S e Albuqaerque.
-
A baixa de cambio
Apezar de divorciados irreeonsiliavelmeute
da economa poltica, que reputamos a maior
aberrar do espirito das nagea, notavel que
partindo nos de ponto diverso e de premissas
etsencialmenle contrarias as da economa poli-
tica, nos encontremos em perfeito accordo com
o erudito Sr, Stanley Jovons, quando, no liaal
dasna excelleute obraA ravda e o mecanis-
mo da troca, elle conclue que : o melhor nu-
thodo para regular a quantidade total do nume
rano deixar- Ihe a mais completa liberdade de
regular se a si mesmo. >
Mas, quanto a nos, isto depender exclusiva-
mente diperfeita copstituigSo financeira da moe-
>ia fiduciaria; ao passo que elle suppe que,
o assumpto envolve queates muito delicadas e
muito complexas que s os progressos graduaes
da sciencia econmica Ihe daro solugo de'ni-
uva..
O grande economista inglez nao poda, pre
sentemente, prociamar com mais clareza a im-
potencia da economa poltica, para resolver
esta questo, cujo alcance passou despercebiio
ao espisito clarividente do Visconde de Ouro-
Pelo.
Se o professor do collegio Owens de Manches-
ter, desprendido dos seus precoaceitos econo
111203, se collocasse no.ponto de vista exclusi-
vamente IbanceirOj necessaiiamente aceilaria
a seguinte conclu :o : desde que a moe-
laliduciaria dos bancas litar a org.i: a^So
iiintuceira que indicamos, necessariameute ella
servir tao somente de elasterio moeda na -
cional e, ampliamfo-se ou reslringindose, se-
gundo as conveniencias commarciaes, indus-
t iaes, agrcolas eeconomicas do paiz regular-
e^lia por" si mesma no sentido do mximo
ilsenvulvimento do- progresso e da riqueza
fmcionaes.
Coneordamas ainda em que : o papel moeda
dos particulares dte desapparecer totalmente.
Mas,"n3 s coni Jera vamos como lal a moe-
da falseada e antl financeira dos iiancos de fun-
do metillico e a dos ban:o hypothecarioa.
A moeda bancaria tinanceiramente creada
para servir de elasterio moeda nadonal, por
isto mesmo que tira toda a sua importancia e
prestimo do crdito nacional que indirectaraen
te a ampara e a garante, em seu valor e em seu
pagamento, nao se pode nem deve considerar
pro|)riamenle>uma moeda particular, por mais
plena que seja a liberdade de sua emisso de
ac ordo com as exigencias e prescripges le-
gaes.
Subscrevemos ainda, sob o nosso ponto de
vista, a3 sua palavrus : Cada Estado deve ter
urna circulago uaiforme de papel moeda. > Mas,
substituiremos o es o da sua pbrase : e:nit-
tido por urna alministrago central dependente
do Esta (o, e mais semelhante a urna casa ds
moeda do que a um banco,por estas outras
palavras : de constituigao tioa&ceira prescripta
por lei e hvreraente emitiido pelos bancos que
que juizerem para isto organ sar.
0 livro do Sr. Stanley Jevons um dos de
maior erudigo que temos lido. E a critica a
que o submetteraos nos veio confirmar e robus-
tecer ainda mais as cossas convieges, lilhas de
longo e perseverante estulo e das mais serias e
reflectidas meditages.
Hoje, para todos os povos, para todos os espi-
ritos esclarecidos a hypothese de urna circula-
gao exclusivamente metallica k to inadmissvel
quanto irrecusavel se ha mostrado a necessida-
de imprescindivel de urna ciroulago fiduciaria.
Todas as questOes, porem, que se possam agi-
tar sobre esta moeda, se podero resumir neste
simples interrogatorio : qual deve ser a verda-
deira constituigao da moeda duciaria
1 ontai todos os economistas do mundo e,
quasi tereis contado as respostas mais ou me-
nos divergentes a esta ioterrogago. Mas, finan-
ceiraraente, nem ao menos se Ihe* podero dar
duas respostas'iifferentes /
Isto falla demasiadamente alto era no380 favor,
porque innegavelmente aquella interrogago
de sua natureza, exclusivamente financeira.
Deslocar, portanto, a magna questo do falso
terreno da economa poltica e collocal-a no ter-
reno exclusive da sciencia financeira, remover
todas as difficuldades, resolver o problema da
modo mais completo, irrecusavel e salisfactorio
possivel.
J veem o Syndicato e o nobre visconde ds
Ouro Pnlo que sobra-Los razo para asseverar
que nao lhes dado tirar o menor proveito dos
pretendidos myste 03 da sciencia financeira
para o reprovaao fin de desacreditaren! a poli-
tica do Brazil e forgar o seu governo a transi-
gir deshonrosamente no cumprimento doa seus
deveres patrioti:os.
E' to frgil e to falso o terreno em que se
collocou o Syndicato que, para aniquilar o seu
concbavo, bastar que o nosso governo declare
sem effeito a absurda- deshonrosa clausula
pela qual o Brazil se obrigava a nao emittir
papel moeda durante 90 annos !
Nem o proprio parlamento e nem mesmo una
aa8embla constitninte leara poder para ion-
trahir valid mente semelhante obrigayao. EUa
importa urna rautilago da soberana nacional,
ou a quasi alienago da um direito soberano e
personalissimo da communho social. E, esta,
era caso nenhum, se pedera privar de um di-
reito sem o qual Ibe seria impossivel promo tst
o bem estar, a riqueza e o progresso nacionaes.
Ninguem tem o direito de aniquilar-se volunta-
riamente -
Um ministro da cora, sera autonsagao de le
expressa, muito menos podera validamente con-
trahlr qualquer compromisso nacional em tal
sentido 1
Declarando se nulla, de pleno direito, seme
lhaote clausula e revogando-se a outra clausula
nao menos odiosa e vilipendiosa de permanecer
o crdito nacional disposigo do Syndicato,
alim de amparar a mo>-da do Banco Nacional,
sem-garantia de pagamento no fundo metlico
do Banco, nao f r se-ha mais do que reconquis-
tar a patria que nao pode nem deve ficar escra-
visada a um Syndicato de capitalistas estran-
geiros I ._.iij j
O crdito nacional que se basea na totaudade
das riquezas dos associados constitutivos das
fonte3 da renda pnbli a, urna riqueza colossal
e to exclus.vamente pertencenle a collectivida-
de dos a8sociaaos que formara a nago, que nao
se comprehende absolutamente o acto de pura
liberdade impensada, injnridica nullaraente
praticado pelo Visconde de Ouro Preto de en-
tregar este thesouro ioapreciavel ao Syndicato
afim de strrir Ihe de clava e magadora contra
o Brazil e contra os maiores e os mais lati-
mos interesses da colleetividade dos bra
leiros f ..... v
Como roverno e ministro da coroa, o nobrs
Viaconde de Ouro Preto poderia o deveria- mes-
mo usar do crelito nacional ; porm. exclusi-
vamente, em bem do progresao, da riqueza e 4a
Mi cidade da commonho brazileira, e nunea
em favor exclusivo de capitalistas estrangeiros
pira aniquilar a sua patria e solidificar a monar-
chia I
Por melbores que tenham sido as intengOes da
grande financeiro, por mais inconsciente qus
tenha sido o seu procedimento e por memores
que.paregam as desculpas, que Ihe possamtor-
necer a sua grande erudiego e os seus precoa-
ceitos econmicos ; a sua traigio patria Satente e 03 resultados calamitosos e mMf1
a sua traigao ser&o inevitaveis e taltm UTema-

"

-."'
I
/


r


"-:
t

- '





^

T"





.
Diario 4e PernambucoSabbado 25 de Janeiro de 1890
diaveis, se o actual governo do Brazil nao tiver
^ coragem e o patriotismo ncoessariog para aoi
quilar a traiciO inconscientemente prali -ada 1
Sem* querer criticar a lei, notaremos que esta
apenas autori*ou o governo a resgatar o nosso
papel moeda. Se o nobre Viscondc entenda
que a nao podia executar sem mutilar a sobe
rania nacional, sem atraicoar a patria vo!tum1.>
contra ella o sea maior tnesouro com a ce mpli-
cidade do Imperador daente e incapaz de go
veruar, e sem postergar 03 maiores c 03 mais
legtimos interesses nacionaes ; ninguem dir
3ue elle camprio a le. praticanio (oda; as in
igoidades de que a lei nao cogitara.
Se de outro modo nao le era dado curaprir ha
lei, a sua propria honra o obrigava a confesar
nooremente a sua incapacidade para executal-a.
Cumpria-Ihe uizer claramente ao Syndicato :
Se queris trocar a moeda fluciaria do Brazil por
moeda metallica oa por moeda bancaria con ver
sivel em ouro vontade do portador, sem mesura
neohum oatro compromisso por parte do governo
nacional, este vos comprar a prazo o papel-
raoeda que retirardes da circulncao dando vos
ttulos de nma divida fundada em tacs ou quaes
condices. Mas cai certo de que no dia em que
a nova moeda bancaria nao for fiel e integral
Mente paga em oaro, sobre vos recabir inft xi-
rel a accao das leis do paiz !
Certamente o Syndic lo se descvn.jertiria to
talmente diante d esta proposta to d gn 1 quinto
honrosa para quem a flzese, em comprim- nio
ie urna lei promulgada sem criterio.
Ella seria regeitada, e ao nobre Viscan le cj
beria a gloria de referir ao pirlaraento as oe ur-
rancias, dizendo-lbe fcrmalmente: foi-me ini-
possivel entrar era accordo como Syndicato, siin
trabir a patria. Revogai a vossalei para que na-i
menos e.-crup'i
f ucceda que um outro ministro
so nao a tente executar.
Isto seria digno de um verdadein estadista.
Mas o grande nanceiro entendeu talvez que ir
para dian'.e, sabir da rotina e romper com pre
cenceitos retardatarios; era fechar os olhosc lar
por paos e pedras I Disseram-lbe. talvez, qn- a
questo era smente de p e muito p, qu-.- c!v
gasse para os olhos de todos os beocios, aertf uto
o resto para condensar se em urna estatua ra: l
nanceiro no salao da Associacao Commercia1 da
a>rte... e o Syndicato tudo consegnio beira de
um tmulo, onde ia sumir se a monarehia !
0 novo governo do Brazil declarando que res
peitaria os compromisos nacionaes, de bmhm
nenbum Qprigou-se a respeitar o que aullo ilf
pleno direito e o que deshonroso e indigno d.
qtem se presa. O contracto do Banco Nacional
est n'este caso. f
Mas, para urna vara mansa o corapromi so iki
governo entendido em termos habis, nao lia
pede urna novacao d'esse contracto no sentido de
narmonisal o com a lei qu, Ihe servio de pre
tesis.
Garanta se, embora ao Syndicato o rcio d
substituir, por mo?da bancaria, 175.000:(l00i i-
papel-moeda nacional; mas lique assentado qu>-
iota o governo, nem o parlamento podem tolerar
a mutiladlo da soberana nacional. Se houv 1
conveniencia o Brazil emittir a moeda que li>
aproover.
Tolere se o Banco Nacional com os fifi-* da - creacao; mas, fique assentado igualmente que
em caso neuhnm Ihe ser licito deixar de. p*ii
em oaro as suas notas, sob pana de banca rola
Eliminemse todas as hypotheses do curso lo -
fado.
Fique, muito embora, o Tnesouro Nacional
abrigado comprar prazo os 173.000:000 de
raoeda nacional, Ee forem adquiridos pelo .-y 1
disato I
Os ttulos que por isso se emittirem ajar !
i /. e amortisaco de 2 /. Ihe custaro ii-
.erca de 300.000:000/ e ninguem dir q < k iw
muito reduzir a esta cifra os prejuiz-s que 11
cessariamentecolheriao Brazil da funesta poli'i-:
f.sanceirado Visconde Em mais do duplo iFVi
ata de 300.000:000* poder am ser ecuMos -
prejuizos reaes do Brazil, no caso de pre''
o Syndicato e o Binco Nacional, tacs qu es fo
rara acceitos pelo Vis:onde E todos os po-*;
veis prejuizos monetarios ainda serao iusi^i.ii
cantes comparados com os resollidos loreos i
ervido do Brazil ao Syndicat; durante 9a n
nos!
Semolhante novacao de contracto, por iw.:> .-
que possa ser impugnada e atacada pelo Syn I
ato, no terreno jurdico, e da fe dos coiVii t 5
seria para elle muito peior do que urna liqui -
,-ao voluntaria e aiuigavel ; porqie a fsl-n ;
do Banco seria oevitavel c a mortc do Sy.idi .i1 .
remedia vel.
E' claro, portanto, que p lo in do man li-:-
to honroso c junco pode factlmeote o no so ^
verdo reconquistar a patria e deitar |oi trra
Syodicato.
O direito. otlever e a honra assimocxigun.
Recite, 22 de Janeiro Je 18MJ.
Francisco Amyntas de Carcalho jiiiu
(Contiiinciu y.
faz tudo quanto Ihe apraz ; empata o transito pu-
blico, empata o caminho dos ferro-carris, dei-
xando s vezes, por meia hora e mais, quinze
ou vinte pessoas expostas aos rigores do sol ar-
dente na poca mais quente do anno, privan-
do-os de ebegarem a lempo estaco das Cinco
Pontas ou de Olinda, e perderem urna viagem
que s vezes Ibes causa grandes transtoroos.
O carro:eiro quai sempre aproveita se do es-
paco que deve ser percorrido pelos bonds e ahi
ica arrumando a carga que f j muito mal arru-
mada no lugar em que a foi receber, sem se in
quietar o menos possivel, porque nao ha guarda
da cmara nem fiscal, nem autoridade policial
nem inspector de quarteiro, que Ihe venha ad-
vertir que preciso ter um pouco mais de pressa
para desempatar o transito dos carros que es-
to parados por sua culpa E ie o conductor
do bond oa o cotbeiro Ihe pedem por bom mo-
do qae ande mais depressa, nao raro que o
carroceiro Ihe dirija ama serie de improperios,
de desacatos e insultos c vi logo fazendo men-
guo para a cinta, afim do que se saiba que elle
tem com que se fazer temer! I Asslm todos
tem naedo do carroceiro, porque elle est muito
superior lei e s autoridades.
Quem liver de ir at estacao da Ferro Car-
ril e passar pela ra do Apollo, ha de ter occa
sio de ver um ou mais carros puchados a bois,
e por conseguate com toda lentido, andando
sempre adiaute do3 bonds, sem os carroceiros
cuidirem de affastal-os para algum dos lados,
emb ira estJs estejara desoecupauos.
Anda nao isso : em urna ra aperlada,
qaando o carroceiro v que um cocheiro quer
passar adiante Ca carroca com o scu vehculo,
elle de proposito passa a tomir Ihe a frente,
cora'anto que empate o transito do cam que,
muitas vi zes, o de um medico qae vai a pres-
sa ver um (lente e que obligado a demorar
se, purque cmquanto o cocheiro desvia o carro
para outro lado, perde tempo.
Oulras vezes a carroca mtroduz urna das ro-
das em algum dos rauilos buraco; que existen
no calcamento, e ahi fica o cirroceiro a espan
car o boi que j est a cahir de magro, e s de
pcis^le muito laclar com o pobre do quadrupe-
de, q:e onsegue tiral-D da excavaco.
Seria inlerrainavel a nossa tarefa, se quizes
eraos mencionar todas as brilhaturas dos car
roceiros, mas sao as que li:am mencionadas
uflicientcs para despertar o zelo das autorida
des municipaes e policiaes, j que a nova or
Jim que tomou a nossa sociedade nos proraette
si'umios da inac.o em que temos jazido ha mui
to tt mpo, porque em algumas freguezias nao ha
nessoa algama que tenba visto os agentes da
intindencia municipal exercerem a sua accao
em paite alguma, e assim vemo-no obrigados
a recorrer propria intendencia ou chefatura
de polica a ver se ao menos diminuem os ma-
les que todo; nos sjffremos em toda parte [tor
onde temos de transitar.
Portanto pedimos s autoridades quer de urna,
quer de outra gerafchia, que tenh m piedade
(laqa-lles por quem devem zelar, alim de
que os seus males sejam menores.
Com este pedido [ulgamos nao offeader a sns-
>' plibilidade de ninguem.
N. B-A eilili. ago da casa da ra de Santa
Cruz contiDa por diante.
L.embran a ninguem
OS CAKROCEIKOS
Ha nesta cidade urna classe de trabjllia :cr -
i^ue parecem estar fra da lei: no co:r. 1 :'
Franca, onde o individuo que est frai da I-i i- -
" sujeito a todos os arbitrios da au...
quando tem qualquer descuido; mas;!;:;,
contrario; o carroceiro e.-t fra da lei. {.::;:
bcbk
COMERCIO

evista do Mercad n
RscqnTj 24 de jaseiro de l?;0
O movimento limitou St a transacc6cs rio ::..
Os oulros mercados continuaram parados, :;:
<-.pectativa de mellior preco.
Cambio
PRA^A DO BECIFE
O mercado abri muito firme a 25 i,* ij ;.:.
bancario, saccando alguns mui pomo snlcw i-
meio dia a 23 i/2, retirando, porm. lillxt*.-
a tarde e finalmente [echn o naeicado frooAU .
251/4. ?
Ein papel particular houve pequeo 11. ,7 .<
-Je 25 1/2 al 23 1/4
PRA^'A DO RIO DE J.iEIRO
O mercado abri firme, nobavtndo loaiaiJ.'-
1M abaixo de 25 3/8 baccario.
Fechou frouxo a 23 1/4 bancario.
TABELLAS AFFIXAA8
-<
o
?
<, >
U o
a. o
3-
B
'A- a 2.
=
ISLAI __"
'J-
9

c
ja
es
a-
B
8

Thermo-cauterio
Ad extremos morbus, ex rema remedia
exquesite oplima.
Aph.
& do Lc'.o dial o de todo o ponto intrincada
essa naclima viva que se denomina organismo
Humano 1
li-piubosa, como a nossa fuocjao de cirur
i ao qae teme es desasir operatorios ainda
me-.no tratando o de individuo; q ie se decoui-
ueiD, precisamos desccr a todos os detalhes an
tes !e qualquer tentativa.
flijjfl que grajas ao avanco iincni pde-se dividir a v:da Oiobgi -a em sub
l'viiva e objecliva, temos o devir de para construTr, eliminar para aproreltar, cortar
para eaivar.
SigManU negrismo, (diaUu-se da baii".za hu
.nana; co no eu todos os pnenom nos norbi ins
<:m (wral, ha relacdesd'. coatmdJe,rean s c r-
calut-jruu e releos nervosas.
Estad, mos estas relagoe^ priucip'mente entre
iitjmagoeo cerebro, ponto que nos iuu:
ie/a.
A Imitta-se antes de ludo a rate gstrica.
Segn to os principios in lis gera.-a de anata-
1 ia patliologica e de acord com as ultim is pe$
raizas Je Claude Beroard,Saboarin, Bicord.Ae
i Ion c (^ysneiros (pr^fessor russo, cuja aaJi.a
delicadaffl ntesuotlnas le Oes cornacas e tu
a rcuijsas), a ectase gstrica, c o primeiro symp
.:11a ilo desenvolviuicnto do tni;robio '.'.'oiby Ua
f.m.lia Jo surcoples scab ci, que Jepois Je alguns
a: 'tes, pioluz a buLiwa, em ^aliysiolotia a:sia
:.::.a ta, mal coulKclda no vulgo pelo tiouie de
fume canina.
N u ;; das hosptaes de Fui na o illustre clnico
'eie: em couipanhia de seu digno cjlle^a Cer-
pieira no intuito de elucidar a patliogenia da
ilf-ifo, livur^ra occasiao de observar em um in
i: i'uodeogem ingleza, cjnsti!u;onalraenle
;,i!:ihiieo u de^ravayao do appet.le a ponto de
i igi- rinde qumtidaJe ds mortulhas e cou i
.-/.'. s franjados.
Je.11 cjm.i;e icnJe se que pr ceda crie
crJ3^M^^^
i'ilo sobre dito, 13 d/v. com 3/S 0/0 de des
cont.
laiubw sobre o (Ua de Jaieiro, S Pa lo e San
les 30/v. lOtri 3 4 0/0 ie descont.
L'umbio sobre S. Paulo e Santos, GO d/v. cam l
' 2 0,0 de descont.
0 uabto solare S. Paulo, 90 d/v. com 2 1/4 0/0 de
descont.
u Dresidenle,
An'.onio Leona do Rodrigues.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
Algodao
Nio constpa vendas.
A sportnco feta pela alfandega naste mez at
>!h:ii, con.leu de 444 014 kilos, sendo 3:1.429
, a a o exterior, c 131 585 para o interior.
As entradas verificadas at a tata de h je so
.;. a 12-333 iaccas, sendo por:
; .itiu..... 1 4'i3 3accaj
V ...,.rcs ...... 270
\ I-iaS......- 3.520 t
v forrea leCaraara. 79J
\ i ferreade ^.Fiancitco. 1.4 5
f". T^r.cu de Limoeiro 5.072
Somma.
12.539 Saccas

l i
-i

s s
I*
MI
--IX
~4 OC JS
b
*
Rl
1 s
. . te ** 00 i <
* 00 1 p 1
I . V* > .^ & 1 1
ft mm 0 CC 00 t 1
O !? 00 -* *^ * 1
Bolsa
Aft&uear
O ::i.os pagos ao agricultor, por 15 kilos, so-
usmmi Associarao Commerciai Agrcola, forniu
.- :;-vuutcs:
'-.'ds..... 43000 n 41800
t.-aRco..... 3s5J0 a 40J0
i G.iUW..... i&X) a 27iK)
,-v.avudo purgado 1*600 a U7O0
:-..lvs..... liOO a IflOO
, ,..ae..... iiOJO a UllKI
.. t .<' orttco, leila pela alfandega oeste mez at
) u..-.-l,subiua 11 299 003 kilos, sendo 2.358.681
*: uexic:riort8.9i0.322 para o interior.
A? rltntda* veritici-ias at a data de hojt;, so
13 .162 fsecos sendo por:
_'.Cai,.'S .... 48."C15 Saceos
tuix's ..... 490
!:-aaes. ... 8.194 *
.'-frrea de Cmara. 7-/78
v-'|i-iVcr-ii de S. Francisco* 62 903 .
-n-do Limoeiro .- 11.180
Sorcma.
139 162 Saccor.
KlTA.tfit8 OKFICIAB8 DA JOSTA DOS
. RETORES
Recite, i i de Janeit o i J8!.0
'J^atbio sobre o Rio de Janeiro, 10 d/v c.
0/0 de descont.
.
Couros
uros salgados 253 ris, e os verdes a 213
r'is
tsiardenie
'".:.-:. a OOOOO, por pipa de 480 litros.
AlCOOl
rc i IWO-JOpor pipa de itO litros.
Hcl
..:.;-ai i> L3O0Opor pira de 480 litroa.
csrto-desequilibrio cerebral. Passada esta, o
doeu4e escrevia artigos para a impreosa e fallava
sobre poltica em tom autoritario, coxo se fosse
Bumarck oa DisratlL Depois sobreveio um gran
de espasmo bjsterico (farens amoris) e o enfermo
suecuffibio, uppoado-se ministro, senador, 11
oanceiro notavei.
Has, no guardu-negrismo a symptomatologia nao
Onda ahi.
Segu se a megalomana, periedo grave e inte
ressante. O Dr. BeltrO, autoridade na materia,
poi8 que director muito dstiacto de um hospi
co de alienados, pc-ie dar testenuobo de que na
maioria do3 casos os enfermos chegados a esse
extremo julgam se uns com direito a retribuicoes
avultadas por servidas prestados, outros a indem-
nisafOes porque dizem se abolicionistas, outros
a emprezas coloniaes. Perfeitamenle caracteri
sado.
No primeiro caso a leso quasi qua mecha-
nica, no,segundo inflamraatoria.
Cornil, Ranvier, Glisson,^harcot c J. Flix as-
severam e confirmam o diagnostico.
Segue-se a Cleptomana, symptoma rarissimo
que nao resiste ao prognostico Brown Squard fez
ajudado pelo Dr. Chaves a sua oovissima expe-
riencia sobre alguns doentes de sua clnica sem
resultados praticos. Sobroveio a escitaco ner-
vosa reflexa. Enfermes que sempre foratn
raonarch stas diziam se republicanos exaltados,
e, cousa singular, ama vez accoramettidos do
dlirium juravara pelo Viiconde de Ouro Preto e
Conde d'fiu. Um d'elljs chegoa at a fazer urna
conferencia publica.
Tentn se ainda a funeco pelo trecater qaando
o microbio localisado no estomago.
Euto o Corfcy delojado d'abi abrigava se no
cerebro e prejudicava de modj espantoso a vida
subjectiva.
Surgi o IsabeUnno, o Lafayetlumo f trabico que
obriga a ver tu Jo torio, venaj, adulador e baixo.
O professorPeterfalanda no teu livro sobre a
patbogenia da guardi negra asiegura que de
tolo elTaito a rieportacao, o alijamentu. o ferro em
braza, como, reagentes biolgicos e moraes.
A esta opinio, alias bem fundada, os D.;.
Ccrqueira, Matta Miia e outros clnicos Ilustres,
tendo examinado as visceras do albacora, achara
que una vez supprimida a alimentacio do peixe,
bastar a simples embira. Os peixeiros. os mais
Jistinctos, sao acco des n'este ponto.
3em veem os collegas quanta difiiculdade
apresenta o guarda negrismo. Urna *ez, porm,
feila a anamnese com todas a3 minudancias, ob
srvala com criterio a iulensidade das perturba-
ges dos ^lous ergios, cstudaJos rigorosameme
os caracteres de alguns signaos sthetoscopico?.
juntos ao cunbecimenlo perfeilo do assurapto em
questo se pode triumphar das difliculdades.
Insistimos pelo thermo cauterio.
No artigo seguinte a presentaremos alguns ca
aos de nossa clnica e o nosso prognostico.
Dr. Azuibua, medico privado do Conde d'Eu e
varios oulros principes de meio sangue.
P. S.Ajustamos urna conferencia com os p:o-
fessores de h'ystologia Firmo e Simplicio Ma-
vignier, ambos italianos.
Vs obras do Monte
Mal pensavamos ao esenver o artigo que aqui
honlem, sob esta mesma epigraphe publicamos,
que to aiian'ada J andasse a trama nojenta
contra o meritoso e incansavel >.lerigo Juvc
nal!... Mal cositavamos que ao loniie j tives
se ebegado a audacia dos intrigantes e a sanli 1
dos especuladores !... '
0 clrigo Juvenal, designada nnleriormeiite, a
instancias de diversas pesris pilo digno juiz de
capellas, administrador do latriinooia da Sanho
ra do Monte, acaba de se exonerar desso pesado
cargo que com reluctancia aceiiou, e que, lie se
ria certamente, segundo o testemoabo in do D. abbade, de maiores aciicios que prov. i
tos; visto como S. RvJma., seu superior em or
d ns, negara UM fazer c oeessOcs ledenles ;:
adminisiracao espiritual qu< afliraia Iba perlen-
c-r exclusivamenle.
S. Rvdraa., material nente impos.-ibilitado de
cuidar d'aquella ermida e que para este fim an-
teriormente havia oomeado urna ccmmisso que
deixou o lemplosinlio ai roldar se de dU para
dia, que razuo lera pira ju.-ti:kar o seu proced
menta seno a di cederu se prestar a intrigas e
enredos como qualquer uiort.il incapaz de una
dedicafiio destdWessada e solicito eiu Lirar wm
pre de sua posicao em prejuiso de ttreeiros todas
as vantagens da vida I
0. abbad que jamis lve MCirscn para res
laurar a ermida, que jamis leve Cursa para obn"
gar os seus auxiliares a eumprir o seu ii>".c-.
ri.o ser absolutamente o movel consciente de
lo (tespropositido desenlace?...
O bon ado clrigo, ae,:brun!i:i.lo pela ladiga
materiil, subinuo deas e ues rezes por da o i
greme camiulio do Monto, cmmagieie.idoaoliios
vistos, cedendo muitas vezes ios ataques da ver-
tigem, como um verdadero murtyr, eocaroac&o
viva do religioso dedicado e eterava do seu d,--
ver. nio poude resistir s airibuby-oes mornes
quelhesobrevieram por... contrappso. Sua cae.
sua v Iba uie, choro a, exigente, ella cuje- socio
dourado ver 0 sea querido til tro padre BOtrS de
ir para a sua perii:riiai;ao eteraa, trema diente
das aineayas tremendas que prop':silaImente Ihe
faziara chegar aos ouvidos, diante ria^ maniea
tagOes patentes de supe iores em ardeos que. a
b jamis Ihe ser c nced .;o o uso da almeja Ja b 1-
Pauta (f i Alfaudc^;;
SBOU1M rE 20 .V 25 DE IATIbO :>R ISOO
Vide o Diini de 19 Jmciro
.\'arios dosi .ir^:l
Barca noruegu.'n-e 'asnas, carvo.
Barca nortegue ise Cera, carv'io.
Barca allem Schuam, varios geaen.'.
Barc. alleuia Rlta, carvao.
Barca nrueguense r>ollevtor, carvio.
Barca portigueza Novo Silencio, varios gneros.
Barca nacional iluriarininlia, v.rios generes.
Barca norueguense. Dronning Lois-!, carvao.
Brigue italiano Immtcotita Conceztone, varios
gneros.
Brigue poruguiz Boa S.rte, varios gene/os.
Escuna loruteuense Gcfiunc, xerque.
Lugar allemio Harold, varios genero*.
Lugar portugusz Marta, virios gcc.cros.
I.gar allemao Marte Stah. carvao.
Lugar inglez l>osna. bae,alho.
Lugar injez Flask Light, fumo.
Cgar inglez Volador. \i.riss gneros.
Patacho, lo landez Clara, xarque
Patacho hespanhol Encarnacin, xirque.
Escuna altMal Ffuz, xarque.
fatacho nacional lndaslriil, vario- g.;nc-"0'.
Pataiho nc cional Martnho 2-, varios gneros.
Importa^o
Vapor nacional Mandos, entrado dj3 porlos do
norte em 24 do andante e consignado a Pereira
Carneiro C, manifestou :
Banba 100 barris a Gaimares t Vleol.
Gomma de mandioca 10 paqci-os a Joaquim
Felippe Aguiar. 10 a Pereira Je Faria A L.
Medicamentos 1 caixa a Francisco Manocl da
Silva* C."
Milho 540 saceos a Maura Borge-s &.C.
Sabao 2 caixas a Keen Satlerly 6 C.
i:\jtort ;iv
aacire, 23 di janeuo de 18V0
Poro oextertor
No vapor ingl'-z Eucl des para Liverpoo',
carregaram :
B Neeihatn & C. 9 baericus com 64S kilos de
borracha de mangaheira.
C. P. de Lemos 76 saceos com 5,700 kilos de
carocos de aigodo.
.Faro o nter-or
No vapor nacional Arlinio, juira Rio de
Janeiro, carregaram :
F. M. de Moura. 50 pipas com 21,030 linos de
aguarden c.
Haia & Rezende, 4(0 saccas com 24 000 kilo3
de assucar branco e 1,000 ditas.com 60,000 ditos
do di lo ma: cavado.
J. H Boxwell, 800 saceos com 48 000 kilos
de assucar branco e 20; dit03 com 12,000 d.toi
de dito.
Moura Borges C, 400 saceos cora 24 000
kilos d* assucar branco e 800 ditos com 4S,000
ditos de dito mascavado.
Arthur de Lemos, 40 pipas cora 13,503 litro,
de aguar lente.
S. GuimarSes & C. 67 barris com 7,t00 litros
de mel.
tina sacerdotal; e o filbo teve de curvar-se dian-
te d'aquella qae Ihe deu o ser, e qual a sua
consoladora religiao manda obedecer com todo o
amor e carinho.
As principaes obras da ermida estao conclui-
das; est feito o que ha de mai urgente; disse
elle consigo mesuro; a Santa Senbora est no
scu altar restaurado livre de ficar debaixo das
ruinas, tenho cumprido o meu dever; justo,
pois, que abaixe Os olhos para a trra e veja em
minha frente essa que se me 'figura 9 vivo re-
trato da Mater Doloroso!...
Erara realmentedesgostos sobre desgostos. O
povo que sempre aroparou o modesto e dedicado
clrigo Ihe havia pedido que antes l fesla em
acjo de grafas pela concluso das principaes
obras da ermida, a renovaco de sua cupella-
mr, coostruisse elle cammiio mais fcil do p ao
alto do Monte ; e o nobre maco cuidadoso ohleve
do velho D. abbade a necessaria licenga. Cb^io
d verdadeira stisfacao, ajudado por trabajado-
res pobres, foram as obras u'ejte sentido came-
cadas, quando um alilhado do velho frade, amigo
seu dedicado, a ponto de usar o* seus proprios
nomes, se aprsenla com um embargo provando
que tem aquellas tems, do patrimonio da Senho-
ra do Monte, arrendados a si, at a tefeeira ou
quirta geraco, por un contracto que est obri
gado O. abbade a respeitar. E as obras da ora
estrada s*o assim suspensas Um supnlente
de subdelegado amigo dos amigt s do D. abbide
vae na fralda da montanha esperar o < hediente
clrigo e Ihe diz : Rasgar-Jo hei a blina padre
de urna ga cdar-te hei urna carga de pau ape-
na;.... entre em exercicio I Un r.-uiro con men-
sa! do D. abbade vae at o alto do Monte entia na
ermida, e cheio de irona e de raiva amedranta
o clrigo que all trabalhava como um 'rami de
serente dizendo :Bello presente feito rica
ordem de S. Beoto t
Tolo mortal que J'aqui ba de. ser cnxotado !...
Era, realmente de mais. O hotnem fraco e o
liiho nao pd ver a me chorar___
Mas pactuar D. abbade rom indo isto .'!
Eis o que queremos ver os factos provarem.
E estes hao de provar negativamente; pois S-
Rvdma. no nenhuma rapousa velha nem to
pouco mu homem que use de hypoerisk e de
meios iodeceutes quando se acha revestido de
toJa fores, e poder no carcter de adm nistra-
ilor espiritual do patrimonio do M ote com urna
formal declarado ter d'alli expeliido clrigo,
alias nico e conveniente administra or enral do
patrimonio por solido direito de. conquista e por
unnime acclamaeo da levla populaca olin-
dense. .
O honrado Sr. Dr. Maooel de Barros Reg,
digno delegado da cidade i\o llecife, e"pre8tpio advogaJo da ordem de S. Bnto, nasa' certa
mente como pcosamos. E S. S. seiia un canse
Ih ii o seguro quando faltasse o tino, que nao
falla ao D. i-bbade.
Ns.
Programma da esta de N.
S. do Monle
R.;altziir-se lia no dia 26 do correte a au
gurat.i da capel! imOr da er.uid de Nassa
Senhara do Monte, recen'.cme: l construida rom
es nolis de todos os fiis devotos discidades
de Olinda e do Recife, com o programla se
guinte :
No dia 25 urna salva de bembas aonuneiar
1 ves pera da festiviJade, heni ccni.i no d ; 26
urna outra salva aiinunciar o da da Mi de
Deus.
A's setc horas da minlm lera hi4;.r a mis-
sa, que ser rosada, em Ci'n estaiem concluidas todas as obras do templo, e
s 0 liaras Ja tarde enlrar a IiIj h;i. -en lo
depois queimado um iinau fog > dn ur>.ILM pre-
parado por um hbil artisti.
A capeila estar em expsito linninte o i
pura que os liis possaua admirar a o- I a 1 : ar-
u^sao d lo excelsa Sanhora, cuja tra iiciiiiial
dcvoclo tem at oje vivid na cu-'dciu das per-
nainbacanes.
A'larde diversos rveni'aeiti- t. lugar
no "1ro, locando dilTertntes baadas di' msicas
militares c particulares, que bondi samea.e se
prestara a ab'ilhanla'o uta.
Apesar de nao ser a fesla lao sel roe 0:110
pretendiam os acotos da milagro a S-nhura,
lolavia i.euliiu! esforc.) tem sido :u,/:il 1 |iaia
que teja o acto to pomp >so q w.il>i pussive .
Todo o p:-.e- da. i,,ji sera i luui nada a
giorrio'e focos delu':.
As,-in. esperara oj encirreja-
devoto dcixar de comparecer
bolo nrUgrosa Senh r\ d 1 M .i;
ACuaipannia Jos Tiilhos Ubomi expedir
at Oiinda t:\ns ile meia fOj ic. ii.ra.
O odio ao padre
No artigo que publiquei boje, ao 5' ultima
linba est :sob a querida da nascente repbli-
ca Em vez dequeridaleia-se-guarida.
Janeiro 24 89.
Affonso de lbuqaergue Mello.
Escava^oes histricas
Em urna escavaco feta atitehontera na Cruz
do Patro foi encontrado um fossil que; segundo
o Dr. Lopes Machado, o esqueleto do cadete
Sera da familia dos Viannus Vidnlus.
Acha-se exposto na redaeco do Jornal do Re
c(e, donde seguir brevemente paia o Instituto
Arcbeologico.
Hygino Hollandcz.
saas*-
Professor
Urna senhora competentemente habilitada of-
ferece-se para leccionar em algum collegio ou
casa particular o seguinte : primeiras letras,
portuguez, Dglez e alguns trabalhos de agulha.
Quem precisar dirija carta fechada com as ini
ciaes S. F. para a loja Esperaaga, ra Duque de
Caxias n. 77.
-*->m&&2i&-
Ftslado U.iDle,domingo, i\
Bftttlag m dos romeiros
Reconhecendo-se a fal a de commodos para
muitos dos liis irera contemplare fazerem suas
pnces a Vjrgem do Monte, resoheu um liel pre-
parar urna grande -E dalagc-.n -onde to los en
contrarao commodos para pod're passar u:n
dia delicioso; tudo achas? preparado a capri-
cho, nada fallando na Estalagem dos romeiros.
Olinda, 24 do corrate.
Despedida
M ria Ignacia Avi'a da Silva, tendo se-
guido no da 20 do corrente para o Estado
da Baha em companbia de sua irui, que
se achava dtate de beri be; i, e nSo tendo
tido tempo de participar aos pai do bas
discipulas e as pess wa de sa amisade,
pela brevidade da viagem, pede lhcs dis-
culpa e offerece o scu diminuto presumo
n'aqnclle Estado.
Recife, 20 de Janeiro de 1890.
rr-?j&.?
Despedida
.) qae :ie'ho n
e levar o :iu
c
O CIO
I i id
ys-
FrtncirCO o. u. ue AZU>eilU. 42,OdO kilos de assucar mascav .d. = ifiautir
A. Viei. de B.rros 1,00'J kccos com 60,00.). uecebido
kilos de assucar mascavado, Pelo uapor nacional Minios, Jo uorto Cara:
Andradu L pts & C, 77 saceos com 5,8j kilos Amorim Irmos C.
Figueiredo & C. proprietaro
ie, sita 1 ra da [nperatiiz 11 ti\ ;> i-m.-i|
erpo commerciai e porticu'ares \>m- eio se rc
ponsabilisam pi r debito? co.-lnrhi'i-s po- qu'tn
quer que .-eja, ein previa ;ui ii-:'. ;'i i ese.fiiitj
ia mesma tirina; outrosira, scii-n'ihea wruMi
co em f.eral, que o seu empreg mi J .'i Ka-
zi-bio Sin Oes, se ausenten ile -:.i i^.-a 110 ri, 2
de am iro Jo crreme 1::i>
ReCie 2i de Janeiro de 18' 0
F.KW'"'o V C.
O capilo de fragata M-mod Atiim'.ode Castro
Meneze e sua familia tend-. de partir para Capi-
tal Federal 110 vapor J/./wio:, faltando Itie tempo
para despedir -e pessoalmea'c d.w pessoas de
sua a'misade. faz 1 r este rfelo, i'n"receudu-ilwa
os st us servijos e:n qualquea legar em que se
che.
Recife, 22 de Janeiro de 18J0.
Ao coinmereio
Os abaixi assignades declarara que en 31 de
Detombro prximo pa.-sado dissolveam. do eom-
mum accordo. a --neiedade que gyrava r.esa
praca sa a i m 1 M ia Solirinh (.' C, retiran
do-se O soco J.) Maia Sotirinho exonerado de
toe
co
Protesto
Os abaixo assignados, moradores na po -
voaeio de S. Vicente da comarca de Tim-
baba, veem protestar os seus eternos
agradec montos ao sargento Francisco Be-
zerra Carlos Lima, pelo bom desempenho
que deu durante cinco mezes ao encargo
de que estava revestido de commaniante
do destacamento policial d'esta localidade,
fazendo cora isto os abaixo assignados um
tributo ao mrito do digno sargento.
S. Vicente, 29 de Dezemb'ro de 1889.
Vigario Andr Cursino da Araujo Pereira.
Jos Rodrigues de Souza Campos.
Pedro Gon9aivea de Araujo Coriolano.
Jos Leandro da Silva Marrocos.
Jos Tavares de Albuquerque. .
Francisco Ignacio de Moura.
Francisco Ignacio de Moura Filbo.
Joao Gon9a!ves de Araujo Coriolano.
J0X0 Climaco de Moura.
Tranquilino Ildefonso de Brito Caldas.
Lindolpho Gomes de Andrade.
Feliciano Rodrigues de Souza Campos.
Jos Joaquina Rodrigues de Araujo.
Pedro Goncalves e Araujo Coriolano Fi-
lbo.
Jos Gongalves de Araujo Coriolano.
Vitalhno Gonfalves de Araujo Coriolano.
Francisco Goncalves de Araujo Coriolano.
JoSo Gomes de Andrade.
Manoel Gomes de Andrade.
Antonio Marques de Oliveira.
Francisco Jos Soares da Fonseca.
Jos Francisco de Moura.
JoSo Barbosa Montoiro.
Jos Fernandes da Silva Gomes.
Jovino de Araujo Pereira.
Manoel Fratciseo da Ponha.
Be armiiio G'omes Barbosa.
Vicente Vieira Quo.idiano.
Zeferin" Ignacio de Moura.
Joao Francisco de Moura.
da e qualqiK-r resp'.iHal'ida.ie, continuando
ai o mesni'i ramo de iregocio o sob a mesma
firma u socio AugU-lO Frederico de Castro Hi-
d'iros, nico respimavel pelo activo c pssivi.
da exlin-d.i sociedide.
Retife, 2 de Jineiro de 890
Jos Main Sonrinlio.
Augusto F. de. Castro Meieiros.
1QOS MMICOS do ruiruli. nteir. re
comincndarn "o CKKME simn c mtra todas
as *ffeic3es ligeiras da pee. A sua ac-
eSo em efftsto marftTiliosa contra s ar-
dores do 8>l, as u -rde :ur. s do vento ou
as piadas dos motquifos. DcscJnasrae
das fa!s:ficaeo >s. Exigir o m .rea de fe.
brica de .1. SIMN, rm de Provencc, 3 i.
Pars. Vtiido-sc em todas as nharmacia,
drogaras, peifamiri&s e iucrc:ari.s.
Mudanza de escripLorio
HigorJos de Almeida l'eimmbuco. prora
rador dos feitos da Lzeud.i deste listado o adu-
eado, mudou o sej e.-c:iple.iio para o l. andar
do predio 11.'43. a ra o |mprador.})3jfe sera
inconrado dus 9 Ihmhs da ui.mli as i da tarde. |
\. 3 90
Mrguma^a aos citios e luga-
res insalubres. O uso da Salsapar-
rilba de Bn-tol, tem offectuado casos ad-
iniraveis de aezSe*, tercaus, febres bilio-
sas, cauunoa, febres renitentes e outras
molestias causadas pelas nocivas exhala
(Sea do terreno e das aguas estsgnadas.
Referem-se casos occorridos nos vales do
Mississip*, do Ohio o em todas as partes
da California, para os quaes, dep: is de eo
haver ernpregada infructuosamente os ta-
ent >8 dos mdicos os reais < xpsr uienii-
dos, este grande restaurativo e conserva-
dor da sade, nSo smente deaalojon a
molestia, como tambera regenerou com-
pletamente o doente, dando-lbe segundo
disse uin individua que se havia salvado
cas barras da morte c nova vida, novo
vigor c tomando-o invulneravcl contra
os eFait.'s da malaria, exposijoes e todas
as mais influencias perniciosas d'ura clima
insalubre e doentio. Pura a cura d s rao-
lestias ulcerosas e et p'.i'.yis o unico e
derr.ideiro remedio infullivel.
Acha se constantement-j venda em
toda as principaes boticas e lojas de bo-
gas do inundo inteiro.
0 hstilulo Arcbeologico r 6.iograpbicsi Fer
na- bucaao coma] rmora o i*> anniversario do
sua i.istalioc-j e u iW d.i R.:tauraco de Pe;-
naiubuco do poder dos hollandezes, celebrando
urna eessSo mgna' que lera lugar 1 hora da
arde do dia 27 h corrate no edificio Ua Esco-
la Modiio
l'a-a assitirera a essa solemuidade gao con-
vidados todos os socios eTe;tivos, correspou-
den'.cs, nonorarios e benemritos, que se achiro
Di c;dadc do jlecile, bem como lodas as asso-
eiaces scienticas, luteranas, artsticas e de
benelicenoia, que taohaal sua sede nesta capi-
tal ; d: vendo is pessoas que quiz.rem usar da
palavra nuquella sessao, entender se pre.viainea-
E com o 1* secretario para esta providecciaf uoj
termos do ariigo 28 dos estatutos.
Secretaria do ta>4tuto, 2: de Jineiro de 1890.
Joo U'ptisla Rrgueird C^sta,
1 secretario.
1 ara Ro de i'a-
No Vapor nacional Mamus,
neiro, carregaram :
M. Anionm. :ioia" Sccos o:i 2^r0-')0 ki'os de
assucar mascavado, 20 Ji'us coa: 12JJi.O ditos
ite dito brauvo e 30 pipas co.11 i:. 10) lij-.os de
agurdente. .
S. Guimares C, 1,0 0 sacaos cara CO.OO'I
kilos de UMSar branco
Arthur de Lemos, 00 saccas cora 10 W kilos
de as mear hraac e iO ditos co.n. ',! 00 .: 11. i
de dito m:cavado.
M. F. aitm.s, 210 frtcecs cora C1.8C0 k ios d.
assucar bran.o e 310 ditos com S8,6C .iiti-s dj|
dito mascavado.
V. da Silveira. 93 sacros com i 530 k.ios fyi
assuc. de
dita mascavado.
A. de Oliveira Maia, 18,300 C0(*s, fro-la.
No vapor allemao Capua, pa a liio de Ja-
neiro, carregaram :
i. D. de Azcvedo. 7C0 saeco.; r.ofl
- Jdtoarcaca Adelina S'endes, para i.ncei,
** oarregoa : *
Alvaro Flores, 13 garra'oes cora 2io htros di
genebra.
Sa barcaea Thcte*nha, para Parahyba,
carregou :
A. ?ores, 10 ga rafes cora lO litros de ge-
nebrr.
Na barcaea Espadarle, para Parahyba, car-
regou :
A. Adolpho Gomes, i bar.il cora P '.lro* de
alcool.
Nabarcaga Itainha dos di-jos, para Aaial,
carregamm : .
Amorim I-raos & ''-., COO sa:co= cora Earmoa
de mandioca.
Na barcafa Feliz Sociedade, para Miman-
guape, carregou :
' Mauoel Soares, 2 barricas cora 21o.kites de
assucar branco.
de algodao
gjl'ara Sdt s. E. C. Reltuio & Iroio IQQ sacos,
com 12,000 kilos de assucar luascavado.
Na vapor francez V.dePeruambtC), para.
Santos, carregaram :
S. Calmarles ''- 123 saceos ighi 7 SO kilos
de assucar branco e 875 dilos cora 42,300 dilos
de dito mascavado. '
P. de Oliveira Maia, 10 pipas coa 4 80O liiros;
de agai.-dente.
No vapor Jacuhype, para baha, c.rrega !
ram :
S- Bastos Amorim A C, 1,140 suecos com Renda gerat
68,400 kilos de assucar branco. ; o0 fa j ;i 3
So vapor'Uacional Una carreirarau : Uem de 24
1*. i^a.rneiro A C io pipas cp 1 7.^1 > Los dej
graxa 5 barris com 400 litroi de ibH.
Maia Rezende, 100 barricas cora tO,S73 kd.sT Renda provincial :
2 (XR)5')00
1.69i00'
:!3'010
49'a 000
Julio & Irmo
Fernandes 4 Irrao
Braga dt Sa
Fuoseca Irmaos C.
EXPEDIDO
Pelo vapor nacional Jacuhype, para :
Macai *J.IO>*000
Ara:aj 22.:o8W0
Reudlaentos g>nblicos
MEZ Dx JANKiItO
Mfandcya
63.963*^84
37 75066.
672.-74S48
de assucar beanco. 1 rj0 dia 2 a i3 122 08A096
Na barca portugueza Notj Sikico, paraj dem de. 24 8:8'.ii567
Rio de Janeiro, carregaram : I --------------
B Tjrreao Jnior,!.000saccas Jxtt (U3,0JJx'.los:
de assucar mascarada.
M. Amoriai, 1,134 saceos cora COiO kilos de:
assucar mascavado.
S. Guinares & C, 1,3,0 saccoa cora
kilos dr ar-'suc r branco.
No patacho uacioa! MonnhoO', para Rio
Graude da Sul, carregaram :
M. Borges A C 400 saceos com 24,020 kilos;
de assucar branco.
Na barca ioglcza Donglas, gara Rio de Ja-.
neiro. carregaram : !
P. Carneiro C 200 saccas com :2,0.0 kilos 31 188*793
dC- ^SmoUiI Indast,id, p.ra Villa ft *^bC^^. P/0^^181
Nova_car>egou : Do da 2 a 23 101:409i492
F. H.'da Silva Guiaiares 2,300 uceas coai lcm de 24 151800
187,500 kilos de focos de algo lao. --------------.Tim rmi mia
DabaTcaca Jferia Olymp:-, para Macao, lOl.obUda
carregaram :
Feraaaaes A lrm&o, 2 barricas com iOd kiloi ,
A a3sacar branco. Do'dia 2 a 23
Gomes de Mattos Irmo, 41 saceos on fari. ; dem do 24
nba e mandioca. "- 3;ioO3U
130.fc8ti663
Somma total 803:601OH
Segunda seccSo da Alfandega de Pcnraaitwco,
90:000.14 dc janeiro de 1880.
O thesoureiroFlorencio Doiningues.
O chefo da secjaoCicero B. de Mella
Reeebedoiri gcral
Do dia 2 a 23 50 217*893
dem de 24 97OJ900 .
Recife Dralnagc
3328*833
1213*480
Tuberculoso pulmonar
Cura garantida pelo Peitoral de Cam-
bar.
I lilil 11 njrTT-^--^ I I II
Rereado Municipal de S. los
O iLOvirnenlo deste mercado na dia 23 de
Janeiro A o seguinte :
E'itrarara :
. 23 bois pesando 3 910 kilos.
603 kilos de peixe a 20 res 12iI0i)
2 l/2urga cora furia lia a 200 rs. 5 JO
8 ditas du fru.:ias d.versas a 300 rs. 2*400
32columnas a 600 rs. 19*200
1 escripto.-io a 300 rs.. 300
6-a labote.-OS a sOO rs. !2*000
13 suinos a 200 rs. 3*030
53 compartimentos com farinha a 300
rs. 26*500
28 ditos de comidas a 500 rs. 14*000
100 dilos de legumes e fazeudas a
400 r3.
9 ditos de frescuras a 600 rs.
16 ditos de suinos a 700 rs.
10 Compartimentos de caraurOas
a 200 rs.
31 tainos a 2*
.
Rendimiento de l a 22 do crrente
401000
5*400
11*200
2*000
62*000
210*600
4:7035600
Prccos do dia:
Carne verde de 20J a 4S0 rds o kilo.
Carneiro de 640 a 800 dem.
Suinos de 500 a 640 ris idem.
Farinha de 440 a 560 ris a cuia,
Milho le 48 j a 520 res idem.
Fciio de 930 a 15440 idem.
4:9145:60
-
vapores a entrar
MEZ UE JANEIRO
cui ..'. ...... Sergipe.......... 25
Europa....... Vdle de.Pernambuco. 25
Sul........... Espirito S>inio------ 27
Sul........... Aconcagua-----"___ 29
Europa....... Olinda.......... 30
Vapore a sahlr
M/Z DE JASEIttO
Sul.......... Jandos-----,...... 25 as 5 h.
Ceara e esc.-. Una.............23 as 5 h.
-untos w esc. VilledePemambuco. 25 as 4 h.
Norte........ Espirito Santo----- 28 as oh.
Liverpool___ Aconcagua '. 29 as Jd) h.v
k Movimento do porto
Navios entreds no dia 24
Manaos e escala11 dias, vepor nacional-M>
naos, de 1.999 toneladas, commandane G.-i-
Iherme Waddingion, eqmpageo CO, c rpa va-
rios gneros: a Pereira Catneiro x C.
Navios saludos no mesmoaia
Santo e escalaVapor allemao Capua, corn-
manJaute G, Kuchenthal, carga varios gene-
ros. s
Babia e escala Vapor nacional *JacDhyp-j,<>
coramandante Joaquim Jos Esleves Jnior,
carga varios g eros.
SantosBarca ingleza Daugias," capito W.
W. Crosboy, carga assucar.
MacoHiate nacional Aurou,: mestre Joa-
quim ta Silveira, carga varios geearo*
~v
I
'


-

-
' tv"
ti
f*-?
f 1
l

--.-

i
i

'
:

. -
--
.
f i
y {





B

-M





>
r
Diario de Pernambueo--Sabbado 25 de Janeiro de 1890
5
Os abaixo assignados com-
merc'aates de faze idas da
cidade do Recife, tm resol-
vido que a contar do dia 1.
de Fevereiro vindouro, os
descoatos as fazendas ven-
didas para fora da capital
sejar feitos conforme a 11-
bella seguinte, a qual se
compromettm a curnprir:
D* data da fact. ;.t 1
1
> i 2
> i 2
3
> v 3
> i t 4
4
s i 5
1/2
1/i
1/2
1/2
mez
c

14
13 1/2 .
7,
0/
f-2 .'
13
. 12 1/2 "L
12
7
11 1/2 %,
11 %
10 1/2/o
10 V
.

Recife, 21 de Janeiro ne 1893.
Bernet & C.
A. ViPira & C.
Ontho, Jardim & C.
Goncalves, Cnnia & 0.
Rodrigues Lima & C
Joaquina Gonyalves & C.
Francisco de zcvedo & U.
Monhard, Huber & V.
D. P. Wild.
Oramcr Frey & C.
Machado & Pereira.
Silveira & C.
Aorado, Lopes & C, por procu
racao de liemardino Maia & C.
Albino Alves Martius.
Rodrigo Carvalho & 0.
Cout', Suiros A ').
Feruando, S.lva & C.
Narciso Maia & 0.
Albino Araoriin & <\
A'ves de Britto & C.
Andrade, Maia & C.
Albino More ra & 0.
Lureiro .Maia & (i.
'tierra, Ferr.andes & O.
Guilierrae, I'i'r'o & C.
Joaquina Agostinho & C.
Manoel Dias da Si va Guimsraes.
Ameida, Du;.rte & Pereira & Ma^alhacs
Agostinho, Santos & C.
A. Martius & C.
EDITAES
o vegeta!.
Forma a de Anselmo Jos
dos Sanios Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy
giene Publica do Rio de Janeiro em 2(
de Julho do 1887.
Este depurativo de grande cfficacia as mo
estias sypliilitieas e impureza dosangue ; ussitr
como em odas as molestias c;:s seuhonis.
Temci;:c:o radicalmente imitas pessou3 ac
ommetliAi- fia ttrrivcl molestia beriben.
MODO DE USAR
Os adulos Ntma'fto quatro Batatares das de
copa pela anab e qm.tro i no;te.
At Cria--cas de 1 S 11 : Iher pela mnniia e oelr a noite, e as de 5 a !J
anuos lwr...:j duas eu'luns pctamask* e iJoa
a noite.
Deven"'o lomar biuho fi)s ou aiornos pea
mrmlia e neite.
Resguardo reanlar.
Eacontr.i s- nnh na drogar ilvaSn*.
Francisco llinoil da Si.\a & C, ra do Mrquez
de Oiinda d. ii.
0 autor deste prepara-Jo p le ser procurado
a ra do (5,rao ;'a Vctor.a n. 37, onde ser en-
contrado pan dar toda e qualquer explic.co
ue for precia*.
CII: (!:;.!;; COI ns fulNiflcnce*
X. 101
Illra S'. A:;p lho Jjsc dos Saoloj Andrad-
for um itever de railjo teta parti>:ipir-IIie que
"no fctt pdd<6o Kiixir, actio me no tmij
pfto f.-tido di saude.
''. IBJJ j : Mii)- tths, eii.'o p ir esp.i';o de i
niiusa eulT.-er ana eiu;ieiJ cuMnja comea
':' :inr)heiic!) a qa 1 z>:iiboa djse-fjrgos
li-Kcos de dialiaeUM faultauvos desla
' U.
E :;r..ii!u o;n tua*t frafeo do s^u preeioiiS
i ) K :\ir. -I-sappart'Cv-'U totalnmife a molesM i
v.)I ar.iuas cores M rosto que cu lu'ia per
:!.
' *]-:eh-L,.ic a > conhecinento de quintos si-f-
!',i, Uii poderoso remudio o mea aniur de-
. } le djta carta fazer o senlior o uso. que Ihv
< !ier.
iJj iidO gralo.-fausto de Uarros Bezerra
N. tOi
5?. Av;elino Jos dos Sintos Anlr.1de.-S3f
4 csilo lia miiiio lempo di; dores rlieunatieis e
-n:into ronstantenieiile .i ole>a no corpo devi-
o a v.illis e irpur zi do sangue. con fftm-
de p;-2i' rueusenta rnecjda vez mus doen'e.
ia':dj, magro e se u ippt-tite e ameu;a lo de li
ear eulrevado por BUUO lempo ; desesperado,
triste e sem saber que remedio lomarse por nao-
a da grande npogaanea 106 tir h i ao men un t,
wa boa bora, bqiiu-u n;nio rne uanselboa
que tomasse o aeu E xt ; Bem T e p ira w-
Rafazel-o, comeoe ;i Faxer ii;;i do ,'eu ti> im>ra
vtlhoso remedio e no riin uV-tiifiaa ?.r afa=,
qoei completamente turado d eulindo me boj: vi/'.t >s i ; sofra taii'j:;ii h i
muito tempo de um cjuri venreo t tH^hrj,
lutei por multo tempj. euranlj-j aun inj^rcOe
de nitrato de prata e oatra, mas era nafial.'io
baldado. abandonei lo.iis toa remedios que
em vez de me corar s ."az..i:ii unrij' isar-tae e
so consegu a cura radical co;n o seu Ertxr :
por este motivo acbauJo-me linje bom eornple-
nente, seobor d'aijui lo que mais preso neata
vida,que a 8aude, fico 's a dicr.-e auiuri
saodo-o a fater delia o ua> que Ihe cunrier.
Seu criado atteutj e reocrador.Aulooio Gou-
falves Ceregeira Foutes.
Recife, 22 de Dezembro de 1887.
H. 103
lilm. Sr. ngelio.j Jjs6 dosSintoi Andrade
Amigo e Sr.Tendj sofodo lia un trea anuos
mais ou menos de um forte rheumaiisuoa pon-
to de prostrar-me no !<.,i'.o da dif, leudo us^do
de diversos remeiios aoonselbidos pela med
eina sera delles obter o menor lesivo aoa toen*
soffriDienlos, aconselhado pjr u:n a.mgj, lann-i
nao do seu Elixir purii.ad.ir du raa^ne, coai
taola fejicidade que o uen'e 'itw* ganvfi.j ui--
re8tabefeceram de taj uorrivel soflrnuento.
A bem da hamau.W-id pa* ilaracao e auturiso-o a fazer d.ta o uso 4U4 "lt
approuver. ,
Recife. 30 do Abi d-. 18S8. -ilioooi de UjU.i
Merj^.
(Estavatn selladas e reccahocilas as Brrn s)
t* Secco.Secretaria d.y governo do E tido
de Peroatubuo, em 21 de J n-iro dd 1830.
De ordem do brigadeiio g-jvernador do Esta-
do faco pablico, para os devido effeitos, o edi-
tal anaiso transcripto poudo em con.urioo
proviraento dos ofcios de Io tabelliao e esevivao
do jury, execucoes c.-iminaes, orplius, cap-.-llaa
e resid'uo-, e i tab-lliao oDciai do registro de
hypothe^as, e eacrfvfta do commerefo e carel do
termo e cjmarca de S. Lourenco da Malta.
0 secretario,
.1. J. de ile*quita Xcccs.
O D:. Soncalo Paes ie Azevedo Faro, juiz de
direito dacimarc Jo S. L)ureii(;o da Matta
do E'laJ'j de Pernamouio, etc
Faco saber pelo presente cdital que, a< ham-sc
em concurso, na forma da le, com, o prazo de
30 dias, contados du data do presente edi al, os
luga'es de l* e 2o Ubellres do termo de S. Lou
rene> da Matta, sendo privativo do primeiro lu-
gar o ofJieio de esenvao do jury e execueoes
crimicaei, orpbos,capelhs e residuos; e do
segunlo lugar o de official do reglar.) de hj
poilie-ai e escrivao docommerciu peive*.
d? serem preencuidos vitalicia^';it'. os qoaej
oicioi foram creado:" :a lei n. 185, da 13 de
Juluo de 1884; pelo qu m.'iile pastor o pre-
sente edi tal, que ser all :J..- no lusir maij pa-
biieo deste teimo e coma-Lj. v. pul.li.u!;) pela
imprensa, at'.m de que. den'ro it refeii o ptazu
possa.il os pre:sj entes se hibtar < aaivsen-
: a es'.n uizo seus rc^ueri'r-nlos djtados e
i 1 lo', a:: ;mnaa'ij.| >s de falha corrida e
1.) d; esa'ae de snfllciencla.
AlOm dos documentos et'gidus pelas di;pos
Qes em vigor devem os pretendciitpa aoa wffl-
os de julica, :.pre.-iita.- oerlilicad <> exiuie
de lingua portugueza e arilbmetioa, ute a '.beo-
ria das proporgoes, prestado em qualquer esta-
bilectmento publie 1; 'nao aproveUudo os re-
quisitos de idoneidade se o concurrente tiver
enfermidade, ou iefeito pbysfco que o embarace
ni bom desernpenho de laes caraos, tudo de
conformidade cora o disposto no Decr n. 9,42o,
de 20 de Abril de 1885.
Dado 9 passado nesta villa de S. Loureneo da
Matta, sede da comarca do mes no norae, aos
10 de Janeiro de 1300.
Eu, Jjs Francisco Telua de Mendonca, escri-
vao ^interino, o estrevi.Gony>.lo Paes de Aze-
vedo Faro.
E :niis 11'n e^ntinha o dito eltal uqui fiel-
mente copiado do propri original ao qual me
reporto
Ei, Jos Franei-o Tellia de Mendonca. escri-
vao interino, o escrevi e assigno.Jos Fraacis-
rx) Telli 1 de Mendonca.
Certifico que alixei editaea, do que dou fe.
Eu, porlfi.-a dos auditorios desU villa de S.
Loureneo da Matta, ad hoc uomeado, o escrevi e
assigno.
S. Tourenco da Malta, 20 de Janeiro de 1890
Antonio Ferreira Lobo.
A REALISAR-SE NO
Dia26 de Janeiro de 1890
Some
Pellos
Xadira-
Sld.
3

Cor da vcmli-
menta
Proprietarfo*
Parco -Consoiaco- 800 metrosAn'maes de Penambuco que nao tenham gaoho
no Derhy. Premios : iaOiOOO atf l.*,30 ao 2." c 151000 ao 3..
by.
Russo
Russo pedrez
Castanno. .
Russo.......
Baio.........
Zaino
Rodado. -.
Alazao
Rodado. ..
Pern
33
6$
5o
55
55
55
55
55
55
Branre e encarnado.
Ljrio e ouro........
Asul ebranco........
Ri) dOuro..
Esculapio.
My Boy, ex-
Zambo
Collcctor, ex
Vida Alegre
Sans souci. .
Bonjour, ex-
Duvido..
Plutao.....
Djarid
Dspota ..
2 "Pareo Experiencia800 metrosAnimaes de Pernambnco que o5o tenbam ganho
no D.'rby nesta distancia e em maior de 850 metros nos prados do Recife. Premios :
100* ao 1.', 40 ao 2. c 20J5 ao 3.".
A*ul e encarnado----
Ouro e branco.......
Lyrio e ouro.........
Preto e branco......
Azule amarello......
Preto e ouro.........
Oliveira Baroosi.
Couc.'elaria S. Jorge.
Coud, Provinciana.
Sebastiao Cavalcante.
D. A. L. L. de Mattos.
Coud. Bella Vista.
Coud. Verundio.
Eduardo de B. Costa.
Antonio F. da Silveira.
Collegio Amor Divino
Ba ala fmpernirlB n. 89
As aulas abrir-se bao co dia 7 do correte.
A directora.
Olimpia Afra de Mcnd&qa.
0 Dr. C ros augusto Vaz de Oliveira, juiz de
direito do ermnereio des'a comarca especial
de NoZareth. em virtude da lei, tte.
Fago saber aos que o presente edital de ter-
cena praca con o prazo de oito dias virem, que
o porldro dos auditorios desle juizo lia de tra-
zer o pregSo de venda e arrematado a qnem
nais der e maicr lauco cfferecer, no dia :9 do
eorrente, ao mfio da, porta da casa das au-
diencias desle juizo, o engenho Bello Monte, mo-
vido a animaes, sito na frejuizia de Vicencia
dcsta marca, com as casas de vive da e de en-
genho de pi-dra e cal. casas de sobrado e ds
morada, de purgar (tlstilUcsio, 2 i'itr.barias, 20
ca-as de taipa e telbas para lavradores, % casas
de farinha, 18 casas cobertas com ca| fin, 100
formas de barro, ala:>ibiqne de cobre con cara
puga e seri>eulina, 1 resfriador de raadeira, pe-
uborado por accao executiva jue move o Banco
de Ctedilo Re^l de Pernambueo a viuva e Der
deiros de Jos Ignacio Camello, o qual eogenho
foi hypoihecado ao mesmo banco peta quantia
de 22:0005, constante de eseriptura. e vai ter-
c**ira pr?ca pela qoan'ia de 17:830, j feito o
bate legal de 10 por cecto do seu valor. E
quem ao mesmo qu'Zsr laucar, compa-eg neste
jllte no dia, hora c lu^ar cima derlirados.
E para ton-tir se p ssou o presente, que o
pnrleiro o ffixir no lugar mais p blico desta
cidade. I.ivramlo se a cnpetente cwiidio.
Dado e passadu n-.-ti cidade de N ziretii, em-\
l dj Janeiro de 8C0.
Eu O l.ndo Mipi.ln) ilc A'meida, esorivao,
escrr-Vl. C -ros Au: us!o V.2 ile O.iveira.
E-tava sellada com i ina Bitamiiilha de 2O0
ris, i;:-.!men'.e inui'lisada.
Snbs-jrevo e aaigDO.
\L esrreTJ.
Vivaz..... I
Tri^ueiro....
Colosso.....
Nab.........
Eclypse 2...
Mignon.....
MaraDguape.
Casta nlio.
Zaino......
Rodado ...
Alazfio.. .
Preto ....
Zainc
Alazo----
Pera...... 55
55
55
55
* 53
55
35
Aiul e branco.......
Preto e ouro.........
Lyrio e ouro........
Verde e amarello....
tirciiat e ouro.......
Azul e preto........
Azule rosa..........
Fi-aukliu. R Ramos.
Josu &.C.
Antonio F. da Silveira.
Antonio B. de Araujo.
J. M. Wanderley.
Pedro Se ve.
Beoto B. da F. Filho.
ESTRADA M FERRO DO RECIFE A
8. FRANCISCO
AVISO
FESTA DO CABO
DOMINGO, 26 DO (JRRENTE
Alm dos (reos ordinarios de passageiros naver o segvfnfa
treta especial entre as estaedes das Cineo Ponas e Cabo.
TfBM ESPECIAL
Ida (tai de) ToK (noite)
Cinco-Pontas (partida) ... 12 Cabo (partida) . 10.30
Afogados > . 12.10 liba . . 10.45
B6a Viagem . 12 20 Prazeres . 11.05
Prazeres . 12.30 Boa Viagem > . 11.15
Ilha * . 12.50 Afogados - . 11.30
Cabo (chegada) ... 1 Cinco-Pontas (chegada) . 11.40
Cabo, 22 de Janeiro de 1890.
Wells Hood, v \
Superintendente.
DO
CAMPO GRANDE

3. pareo-apide -1.100 metrosAnimaes nacionaes ate meio aangue que nao tenham
gaoho este auno no Derby. Premios : 3004 ao i."
Atila...... . 4
C h i ron, ex
Corcovado. 5
6
5
Rodado......
Castanho

Douradilba-.
S. Paulo..
Rio de Jan.
S. Paulo...
5i
56
5
54
60> ao 2.o e 30 ao 3.a.
Coudelaria Cruzeiro.
Lyrio, e ouro.
Azule ouro*..
Ccod. S. Jorge.
Coud Cruseiro.
Ventura.
4." PareoAnlmcol 100 metrosAnimaes de Pernambueo que lD tenbam ganho em
1 300 metros no De:by. Premios : 200* ao 1, 40* ao 2 e
distan ia superior a
20 ao 3o.
1 Good m o r-
ning .
Cndor......
Florete......
Tupy........
Rodado ...
Baio-------
Cavtanho.
Baio......
Pern.
5i
54
34
Azul e branco......
Preto e escossez
Encarnado e branco..
Rufino Cardoso.
*
Francisco Freir.
Francisco C. R-zende.
o." Pareo Velaridadc -1.O0 metrosEuuas eftrangeira3.
2* c 40* ao 3.
Tremios : 400* ao Io, 80* m
0 Dr. J i.-. Antonio Caniei.-o da Silva, juii de
direito du 0di.":u da comarca Je O.ida, em
virtude da le.
Faco sanar aos que o prsenle Ediial virem e
dele ni'cia tTurem, que no dia 29 do correle,
d-mois d* aulieucia, o porhdre hrtertoo dos au
dtonos desta n l-:de, liar a publico pregao de
venda e airena'a',:ao a quem mais der e melor
laugo oBereCr ^s bem eegololes :
I oiuovei)
Urna casa le.-rea run do Amparo n. 31, com
duas portas e uina janeila de trente, duas salas,
orna saleta, seis qoartoa, cosictn externa e
quintal em abe.-to, mili :i o cese paitos frente
e 82'de fundo.
ma cusa de taip:, rom urna garapeira. no
logar iljria Simplicia de Fragoso, me lindo dita
cusa 70 palmos de Crete e 40 de fundo, cera 1
.-ala. i quirto, 1 dito que serve de venda, urna
saleta que serve de eoaioha, 1 quatto para es-
tribara; sendo o terreno d-i dila casa rcnleiro
ao con-njl Ma:ioel Diooiziu Gomts lo Reg.
Movis
Djas mesas rotondas. 1 s>f. 5 ravrqueza,
Scadeiras de braco, 1 di;a de balaOCO. 6 eidei-
tas de goaniiclocm mae estado, 3 buiquiunas
de ana el i, l mesa cora garcio 1 commoda,
3 eabdes de parede, I p>-queno et Iho doura-
do, 1 espala, 1 reie, 1 e^pelbo redondo en.cr-
nisado de p>elo. 1 candieiro de gaz em bom re-
tad*, 1 baba coaa diversas ptcas de roupa, 6
pecas de estopa para bracos e encostos de ca-
detrae, btrdades a crochet, i mesa pi quena para
janrar e tres bancos, 2 Jarros para agua, i ba
cia de rame, o pequeas traveas e 1 pequeo
lote Je nu leira, 1 raeia poro, 3 copos para agua,
1 linteiro te vidro e 1 meia porta.
Os bt ns qoaes perteocem ao espolio do (nado
capit&o Manuel AlcantiladoTorre), e vo aprca
requiriin-nto do respectivo curador.
K pira que eliegae ao uaSeeiraeolo de lodos
ii;.i iJi i pasar o psente q;l '. se.-a aflixado no
Uirt' do ostune; e publi:ado p>'la imprensa.
Di li. t oassa,'.) nesta ci.l;ule da 0:i:i la, aos
il de Ji.:.iro <; 3C0.
Su, ba. lund F'.aui co Lias C-irlas, escrixio
su!) cu..-J.s Antonio Cumia da S.lva,
DECLARAC5ES
Dj urdeiB do ci iadio Dr. usieetor deste
T esouro, '"aeo (ubli'*i q-ie no da )0 do cor
rente ir praei o lorm eimenli de 3.CO0 uie-
tfjs de algoda i mestlado para vestuario dos
:>resos peores da Casa de etencao.
Os concurrente/, deven aposentaras suas pro
poitas em caita fcdiaiia e habilitarse na forma
da le;.
Secretaria do Tlv soiro a Eitaclo de Pernam-
Aficana...
Plicoira
)amielta...
Lovelj ....
Vcsper .
Zmaura----
Zain.i.....
Caslanlio .
Zain i......
Alazao... ,

Costanbo..
IR. da Prata
.; Inglaterra
58
56
36
36
38
56
Rosa c preto.
Lyrio e ouro
fzul e preto.
Ouro ebranco......
Coud. Paulisla.
Coudelaria S. Jorge.
n
Coudelaria Nacional.
Coud. Emu!.:(,'O.
Preto grenat e I:s.ra?. Coudelaria Temeraria.
6 pareoProaperldado -830 metros. Animaes de Pernambueo que nao tenham ganho
BDe.-bi era maior distancia. Premios: 200*000 ao Io, 40* ao 2o c 20*000 ao 3."
i My Ri.y, e x
ZjoiOo.
Tyranno.....
Roa-Vista. .
"oosi......
o Collee;o-, ix
Vida Ale-
gre... .
Asamor.....
Maranjsuape
Turco 2 ....
Sans-souci ,J
Casta; di o. ..
Alazao......
Baio.........
Castanho
Russo .
Mellado.
Alazao-.
Baio-
Pern ..
55
55
55
57
58
58
59
35
83
Azul e branco.
Azul creme. .
Branco.......
Ouro epreto...
Azul e encarnado.
Azul e roa... .
Lyrio e ouro----
Ouro e branco ..
Coud. Provinciana.
Manuel Gonculvcs.
J.J. dos Siuitos Jnior.
J^qium du Rocha.

Sebastiao Cavalcante
. L de Souza Filho
Bento B. da F. Fiiuo
Jes F. de Miura.
D. A. L L. de Mallos.
Parco
Calada le Pernambueo -5C0 metros.Animaos pondas. Premios : 200*
ao f, 10* ao 2-, e 20 ao 3.
I (Delegado ...
SITemplar.....
3 Guarany ..
i|Aruaary....
Castanho
Rodado. .

AluzSo ..
53 Azul e blanco .....
57 Branco e azul......
58 Azul c ouro.........
53 m
Jjsc Mariz.
Carvalho Pereira.
". Mello. *
F. de S. C. Bastc3.
Os animaes inscriptos para o Io pareo devem achar-se no ensilhainento >
1[2 horas da manhS
O primeiro pa.;eo s ;inprete.irelra2nt'! s 11 Ij2
Os forfatts ,e.-.*o ieeb'-doa at ralbado i'5 do corrate,
hora3.
s 3 Loras da tir-
de, c^u.-no rcra epo&rtudx) o txp: i:Lto.
Os -animaes inscriptos para os outros pareos, dcvero estar no cnsha-
mento pelo menos urna hora antes da determinada para o pareo em ojie tivercm de
correr.
Os jockeys devom correr em cada pareo com as corcB especificadas no
programma.
O expediente desta corrida encerrar-se-ha sabbado, 5 de Janeiro de 1890
as 3 horas da tarde.
A venda de paules enoerrar-se-ha 20 minutos antes de cada corrida-.
O SECRETARIO,
JorJ: e 0'h<'*v Co:trc.
buco, 24 d; .'an.i o ce 189 J.
0 L'itd'Afo i'niapeUo.
Sociedade
aos
artistas Mchameos e Li-
tGynmasio Peratimbucaoo. 99
de Janeiro de 1SOO
Pela secretaria do Gymua i) Pernambucano,e
du ordem do Rvd. eididao regerior, .se Lz pu
blico a queiujiiteressar possa, que no correire
auno sera observado o se;juinte horario as au
las do curso :
Litira 2* anno, das 8 a 9.
AltefD&o, dem.
Iia:ianj. dem.
Lscripturago mercant'l. i lera.
Latim 4 anuo, das 9 s 10.
Aritbmtica e algeb a, dem.
G ograpbia. idem.
Historia c roroiraphia do Brazil, das 10 s ti.
Inglez, idem.
I'ortuguez 1" anno, idem.
Dito 2" anno, idem.
ciencias naturaes, idem.
Geometra e trigotrametria, das 11 4s 52.
1/jiim Io kBQO, idem.
Dito 3* auno, das 12 i.
Itlielorica, idem.
Prascez Io auno, de l ; 2.
Dito i anno. idew.
lli-toria univirsal, dem.
Primeiras ledras, das 9 I.
O secreta rio
'elsj Tertuliano F. Quinlrtb.
Arremafaqo
No di 7 de Fevereiro se- arrematado o cn-
S'Dlio Jaguaribe, sito no termo da Escada, ava-
hado por .0 000*000 : qu>m quizer fizer ac-
qutrifi&O de urna boa prepriedade, 6 chegnda a
o cssio, muito commodo por distar da cidade
i-e.a legaa, terreno muit-J frtil, e contiguo ao
. i-ngoi:o eenlr I de Firmesa; i praca ser na
rasa das audiencias as9horas da manha do
J indicado dia cima meucionado.
be raes
!ji eral de cl>-ii.-a i, 2.' ..onv >^ciO
Sociedad e Reinaria e l>is-
lilla^ao Pern.mbucana
__ C _; a__i w-_ ni.inn'liM *t rd'i!
rs. accionistas a realizar
equivalente a 20*000 por
Sao convidados os
a 3' entrada de 10 %,.
arco, al o dia 31 do crente mez, conforme
os arts. 8" c 9o drs estatutos, no escriptono do
Exo?. Sr. lliesoureiro Rarao de Pelrolina ; entra
da pela ra do Torres n. 48, 1" andar.
Recife, 15 de Janeiro de 1890.
O presidente.
J ao Fe "nandes Lopa.
Gom}>anhm
ia. seu-n-j) reuatdo ">di.. 2.j do wm-ate 'anreiiuizes art'iiices do Arse-
n ro le,; I a s-jju par p-vcede.'-S: a eti'i j-'"-'^
dadir^cioria para o auno social :e 1890 a j FiTL^ de VjUeiTa
Assem
Sii-
oem
cao
181n, convido de novo aot nossos con;ocios que
na forma dv> estatuto; se ach ire'm n giso dus
si's diriitbs. a comparecer, m co dia 3'l do cor
rente, s 5 112 horas d i tari,', pa o.iidicado
D.; ordem do eidado lente coronel directpr,.
-'. chamado para comparecer na secretaria deste
> arsenal o raen--r Tibnrcio F; rreira Sr-K. que
vi ."- da Guerra de B de No
flm caffinrindo not-.r qu- nesta s .uma coovo- por avso do Ministeru da Guerra de 8 de *o tas de aiversas aaininisiracoes. e u/""c,ic""'
t^SSaS-te-t 11 eleico com o uum.ro do tembro do anuo lindo, foi mund.do admitt.rna hem sobr* outros assamptos de sen inpor-
MMlRjirvcer.
Sicr. tsr a ila dedada, dos Art" bis M cbini Secret-r a do Arsenal de Guerra do E:(ado d^
CJS e Li*vu,J 2i de Janeiro de 18:0. Pemambuco, 23 de Janeiro de 1S90
O 1 secretario, O s. : e ro,
ulm L Tetada. j.Fra-cisco Ribtiru li.ctsdj.
CBfrwii da Veneravel Sania Rila
de Cassh
Collegio represeatativo
De ordem do congelho administrativo dcsla
f-oufraria. convido todos os nesses carissimos
Irruios, para no dia 26 do co rente (domingo)
pelas 10 horas da munha, comparecerem em
nofso consistorio, afitn de em nurenro legal con
stitoirem o collegio representativo, para que
este habilite, o mesmo conselho, a tomar serias
providencias relativamente prestacio de cen-
ias de diversas adininistracoes e delibere tam-
PRO'JECTO M ENSCR1T(!A0
Para a 10.a corrida a realizar-se no Domingo
2 Fevereiro de 1890
l. PAREO ENSAIO 800 metros. Animaes de Pernambueo que nao tenham
ganho no Hippodromo. premios : 200|J000 ao primeiro, 40)5000 ao
segundo e 2O0OOO ao terceiro.
*. PAREO IMPRENSA900 metros. Animaes de Pernambueo que nao te-
*ham ganho em maior distancia no Hippodromo. premios : 200#000
ao primeiro, 40000 ao segundo 205COO ao terceiro.
3. PAREO DEKdY CLUB 1.609 metros. Animaes nacionaes at meio":
f angue. presiios : cOO^OOO ao primeiro, 600000 ao segundo 4$?
30^1000 ao terceiro.
4. PAREO--PRADO PERNAMBUCANO.850 metros. Animaes pungas
premios : 2000000 ao primeiro, 800000 ao segundo e 200000 ao
terceiro.
. PAREO HIPPODROMO JO CxVMPO RANDE 1.700 metros. Ani-
maes de qualquer paiz, que nao tenham ganho n'estes ltimos 6
mezes em maior distancia, nos prados do Rccile. premios : 3000000
ao primeiro, GO0OOO ao segundo e 300000 ao terceiro.
." PAREO INCENTIVO 800 metros. Animaes de Pernambueo que nao
tenham ganho nos prados do Recife. premios : 1500000 ao primeiro,
300000 ao segundo e 150000 ao terceiro.
Observacoes
Nenhum pareo se realisai sem que se inscrevara pelo menos tres animaes
le trea proprietarios differentes.
S serao acceitas as propostas que viere ni acompanhadas da respectiva
entrada.
A nscripclo encerrar-se-ha segunda feira, 27 do enrrente, s 6 horas da tarde
na secretaria do Hippodromo, ra do Imperador n. 55, 1. andar.
Recife, 24 de Janeiro de !890.
O secretarlo,
Souza Carvalho.

Instituto Beneicenle dos Oiclaes
da Guarda Nacional
De ordem do cidadao presidente da assembla
geral, convido a todos os socios a comparecerem
no da 27 da correte, pelas 6 hiras da tarde,
atim de tratarem da eleico da n va directora..
cando scleot?s todos que a eleico ser feila
com qualquer numero qae compareca sua
sede.
Secre'iria do Instituto. 24 de Janeiro de 1890.
O 1- secretario,
naquim Medriroj Rape so.
Gl.-. do Gr.-. rch.-. do
Un.-.
Ftmer Rae.*.
As AAog.-. e BRes.-. LLoj.-.CCap.-. Cavaleiros
da Cruz e Concilaco, ambas deste rg.. faro,
reunidas no prximo Domingo 36 do correle,
ao meio dia, urna Sess.\ Funeb.-. em conunrmo
raco do passamanto- do M.-. Alt.-, e Pod.-. Ir.-.
33 Senador Luiz Antonio Vieira da Silva, Gr.-.
Mestr.-. Gr.-. Comm.-. que foi da Ord.-. Mac.-, no
(trazil, sendo pelo presente convidados lodos os
MM.-. MMac.-. deste Or.-. para asslstirem dita
Sess.-. que ser cffecluid no b andar do predio
n. 2 ao valle da imperatrz.
Or.-. do Recife, 23 de Janeiro ie 5.890 Y. L.
Por mandado das RResp.-. LLoj.-.
Eduardo Gongulvcs.
' APITA.NIA DO PORrO
AOS PBOPBIETAUIOS DAS KMUARCACOES
De ordfm do eidado capilo do porto deste Es-
lado, fago publico, para sciencis dos intressados,
qup, tendo sido resolvida otlo eidado ministro
Companhia de Trilhos Urba-
nos do Recife a Oiinda e
Beberibe.
Fcsla to Moac
Eitandc- annenciado para o dia 26 Jo corren-
te a popular romaria do Monte, compete nos
lembrar ao publico frequentador que cerno de
costume, serio expedidos nesse dia entre Reci-
fe e Oiinda trens de meia em meia hora a cc-
mecar das 2 '/2 da tarde s 7 1/2 ou 8 1/2 da
noite segundo maior ou menor affluencia. Para
esse fim os trens de 3 horas 4 5, 6, 7, ou 8, se
r5o xpressos do Recife Eocruzilhada e da En-
cruzilhada a Oiinda e os ordinarios de 2 1/2, 3
i/2, 4 id. 5 1/i, 6 1/2 e 7 1/2 ou 8 1/2 s cue-
garn at a estago do Varadouro, que igual-"
mente ser o ponto terminal dos expressos.
No mais vigorar a tabella ordinaria.
Recife. 23 de Janeiro de 1890.
O gerente,
Antonio P. Simes. '
Faeuldade de Direito
De orjera do eidado director desta f^culdede.
faco pub ico que no dia 27 do correte comer
r a matricula para as aulas preparatorias, e
podera effeeloar se at o dia 8 de Fevereiro, in
mandadas preceder por aviso n. 10 ill, de 25 de
Outubro do anuo lindo, ir esta Crpitania do
Porto proceder de boje em diante, a ditas vistorias
as embarcacOes a vt-la e a vapor de pequea e
grande cabotagera e longo curso. suj?itaudoas
s disposices do citado decreto, ja publicado em
edltaes nesjornaes desta cidade sob o titulo vis-
torias lieando apenas isento3 dcllas as embar-
carles miudas de trafego do porto, taes como
botes, ca tratas, e de pescara e recceio.
Capitana do Porto do Estado de Pernambueo,
23 de Janeiro de IrtSO. O secretario, Mano F.
de Castro Chaves _______
Derbytlub.de Per-
nambueo
rector.
Desta uma data em diante, at o 1 de Abril,
o alumno que quizer matricularse deve justi-
ficar perante a directoria os motivos que o re-
tardaram naquelle acto,
d)s sluano3 poderao frequentar, se o qu-zerem.
mais de urna aula, com tanto que os que pre-
tenderen! matricular se as tulas de rhetorica e
pbilosophia, mostrem ter aprendido lalim e
fr.ccez, e as aulas de geographia e historia,
mostrem s: ber o francez, devmdo a provu pes-
tes casos ser dada por attestado passado por
professor publico ou particular, aatorisado pelo
governo para leccionar.
A matricula as tulas de linpuas ser permit-
tila at o flm do mez de Julbo, e as de scien-
1 cas alol- de. Abril, e todas as'aula; sero
I abenas no da 3 de Fevereiro prximo 'vin toa-
re, de conformidade com
Sao convidados os Sr?. accioni-tis a se reu- iminto da3 aulas preparatorias,
nirera rm assembla ceral extraordir.aria, de! tlvo horario o seguinte :
o art. 16 do regala
sendo o n-spec
Habcia.
Sec: otaria da confraria da Veneravel Santa
Rito de Cassia, em 24 de Janpiro de 18*0.
O secretario.
Jote de A Cotia rontes.
cunormidade com o art. 16 dos estatutos, no
dia 2? d.i eorrente ao meio dia, ra du Impe-
rador n. 2 I* andar, alira de tomarem coooe-
cimento d03 oflicios que pela directora foram
dirigidos ao Sr. Dr. Henrique J. Schulel.
Recife. 23 de Janeiro de 1890.
O sprreiari >.
Jote de Olireua Castro.
Colegto Diocesano
Conforme o drsposlo no art. 3 o reg' -
ment d'a*ta col egio, cumpre-aw faz.r pooh*
para conbecimeuto dos interesado?, que es: ;i! f'u ':'^r Pi-3 e^J
elle aberto no dia l.'.de Fevereiro proxmo \ J.e5 $** em_d.,f
douro.
Oiinda, 24 de Janeiro de 1890
Conego Fabricio,
Director.
I hitofophia. das 8 as 9 bortls, na 6. sala.
pjrluguez, d;s 9 as 10, idem.
'-hetoriea, das 10 as II, dem.
Inglez, das II as 12, idem.
rithmctica c geo-etria, das l a I hor:..
id^in.
Gergraphia e hi toria, de 1 as 2, i lem
Frnc8z, das 2 as 3, idem.
Liitii, de I as 3, na 3.a sala.
Di petico para d atricula, deve constar o
nomo, litiajo. natoralidade eidade do alumno,
. de !:ave siao salisteita a laxa da matricula,
p. la iasir'pcao em urna aula S*ao''
im dem em duas ^^^
Mein idem em tres J,1*'(K'
Secretaria da Faeuldade de r u-eito do Recife,
18 de Janeiro de 1890.O secetario,
Bonifacio doArngfio F..Rocha.
I

-+
v
-



Diario de Pernambuoo-Sabbado 25 de Janeiro de J890

'.
1
':
I
Facidade de Direito
De ordem do cidadao Dr. director daFiculda"
de de Direito, se decsra, para iotelligwicia dos
intereuados, qac nao esto comprehendidos na
disposico do aviso do Minftierio do Interior o.
741 dt- 30 de Dezembro prximo findo, para
gerem chamados aos exames de preparatorios,
rae tem de comecar a 3 :e feverro :
i." Os estudanies que na poca precedeate fo
rarn reprovados, levantaram-se do exime, ou
foram inhabiltalos, qoanto a materias em que
isso se tenba dado.
i.' Os que na sup adita poca tenbam deixado
de comparecer s respectivas chamadas sem
uotivo justificado.
Os pretendentes aos ditos, exames devero
desde ja requerer para serem contemplados as
listas das chamadas.
Secretaria da Facoldade de Direito do Reare,
34 de Janeiro de 1890.O secretario,
_________B. Aragao Faria Rocha.
Correio geral
Malas a expedir-se hoje
Pelo vapor brasileiro Mandos, esta adminis
trac&o expede malas para os portos do sol,
recebendo impressos e objectos a registrar at
I horas da tmrd i, e cartas ordinarias at 3 ou 3
1/1 com porte duplo.
Idministraco dos Correios de Pernarabnco.
23 de Janeiro de 1890.
O administrador
Alfonso do Reg Barros
Banco do Brasil
Pelo presente sao
convidados os Srs. ac-
cionistas das novas ac-
coes lo Banco do Bra-
zil, aqui subscriptas,
a virem realizar a se.
guada entrada de dez
por cento ou vinte juii
ris por eqw, nos dias
21 a 25 do corren te no
eserip torio de Pereira
Carnero 4r C, a ra d
Commercio n. 6, l.
andar.
w\ iibum
Grande fabrica de ceneja
Antigo departamento deste vasto esta-
belecimento
to Ra de Joo de RegO
(olte'oba florentina)
Convite ao publico
Achando-se terminada a reforma e deeoracjio
dsta parte doestabelecimento, s tomara a liberdade de convidar o benvolo publico
esta capital para bonrar rom suas presen
cas a
Reabertnra das salas de
Bilbar
Bola
Lunch
Cervejas e outras delicio-
sas bebidas geladas.
HOJE, SABBADO, 25 DE JANEIRO
Est abena a inscripsao das pestoas que se
dignaren) estreiar os diversos jopos.
Servico das salas prompto e limpo a cargo de
MADAME J. DREHER.
N. B. -0 moderno CAFE" JARDIM, sob a ge-
reacia de Mrs. Charles Bozier A C, eontini
sem a menor interrupeo ao dispor de toda a
freguezia que honral o com sua frequencia, e
em todo o prazer se prepara dignamente para
aoolhel-a no oailes do prximo carnaval.
Auxilios lavoura
Pereira Garneiro & C. continuam, antorsados
rio Banco do Brasil, a conceder emprestimos
lavoura das provincias de Pernambuco, Ala
goas.Parahyba e Rio Grande do Norte, mediante
as cndicoes de que os ioteressados sero infor-
ados no es -riptorio ra do Commercio n. 6
4i: 11 horas da manh s 2 da tarde.
Companhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
0 paquete Equateur
Commandante Moreau
E' esperado dos portos do
sul no dia 2 de Fevereiro
seguindo depois dademo
rada eos'ume para Bor-
deaux, tocando em
Dakar e Lisboa
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
tases que ha lugares reservados para esta
'enca, que podem tomar em qualquer tempo
Faz-se abatimento de 15 0(0 em favor das fa-
alias compostaa de 4 pessoas ao menos e que
igarem 4 passagens inteiras.
Por excepeo, os criados de familias que to-
arem bilhetes de proa, gozam tambem dftte
-latimente.
Os vales postaes s se dao at o dia 30 de De
tembro pagos de costado.
Para carga, passagens, encommendas e.di-
wiro a frete Mimta-se Com O paquete Nerthe
Commandante Lecointre
E'esperado da Europa no
dia 3 de Pevereiro e se-
guir depois da demora
necessaria para
Ua, Rio de Janeiro, Buenos-Ayret e
Montevideo
hembra-s aos Srs. passageiros de todas as
isses que ha lugares reservados para esta
encia, que podem tomar em quatauer tempo.
?revine-8e aos Srs. recebedores de mercado-
ai que s se attender a reclamacoes por fal-
3, nos volumes, que forem reconhecidas na
casio da descarga, assim como devero den-
3 de 48 horas a contar do dia da descarga das
?arengas, fazerem qualquer reclamaco con-
raentesa velumesque porventura tenham se-
ddo para os portos do sul, atim de poder-se
ir a tempo as providencias necessanas.
Batea paqnetn a*o lliaminado a
: elctrica
Para earga, passagens, encommendas e di-
.eiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Augitste Labille
9 Ra do Commercio 9
COIIPHIAXA PEBi\AMBICA\
DE
aveeaco eoslelra por vapor
PORTOS DO NORTE
arahyba, Natal, Maco, Moseor, Araca-
ty e Cear
O vapor Una
Commandante Monteiro
Segu no dia 25 de Janeiro as 5
horas da tarde. Recebe carga at o
dia 24.
encommendas, passagens e dinbeiro frete,
.i s 4 horas da tarde do dia 25.
ESCRIPTORIO
'3 Caes da Companhia Pernambucanu
n. 12_______________
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO NORTE
Vapor Espirito-Santo
Commandante (arlos Antonio Gomes
E' esperado dos portos do sul
at c dia 27 de Janeiro e se-
puindo depou da demora indis
ipensave! para o.c portos do nor-
te ale MauaiB.
As encommendas s sero recebidas na age
cii at 1 horada tarde do dia da sabida.
Para carga pastagens, encommendas e valo-
varata-se rom oe AGENTES
PORTOS DO SUL
O vapor Maranho
Commandante o eapitSo de fragata Pedro
Hyppolyto Duarte
E' esperado dos portos do or
te at o dia 1 de Fevereiro e de-
,pois da demora indispensavel
Isegnira para ot- portos do sul
i eucoujuieudas sero recebidas no trapich-
B rbosa at 1 hora da tarde do dia da sabida.
?ara carga, encommendas, passagens e valo
res !rata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commercio=8
! andar
MARTIMOS
Pacific Sleam NarigatioD
Company
STRAITSOFMAGELLAN UNE
O paquete A concagna
Espera-se do sul at o dia
29 de Janeiro e seguir,
depois da demora do costu-
me para Liverpool por
Lisboa, Bordeaux e Plymouih
Para carga, passageiros, encommendas e di
nheiro' a freie: trata-se com os
AGENTES
Wilson. Sois & C, Limited
14RA DO COMMERCIO14
loyal Mail Steam Packei
Company
O vapor Tamar
/mm^v Espera-se da Europa at o dia 1 d-
SlFevereiro, seguindo depois da demo-
^^ra do co3tume para
Baha, Rio de Janeiro. Mantos.
Montevideo c Buenos-Arre
Para passagens, fretes e encommendas trata
se com os AGENTES.
O vapor Elbe
m
E' esperado do snl no dia 2 de Fe
vereiro, seguindo depois da demon
necessaria para
Lisboa, Tlgo. e Honthampton
Rerhteeao de pauagens
Id Idae volto
A Lisboa 1* classe 4 SO 30
A Soutbampton 1* classe t 28 t U
Camarotes reservados para os passageiros d*
Pe Trambuco.
Pin psaagens fretes, encommendas, trata-se
ou 08
AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3Roa do Bon JosasN. 3
CHARGEURS REUNS
Cuuipanbla Frantria
DE
MaTegaeXo a vapor
Liaba quinzenal entre o Havre, Lisboa
Pernambuco, Babia, Rio de Janeiro f
Santos.
O vapor
Ville de Pernambuco
Commandante Houx
E' esperado da Europa at o dia
25 de Janeiro, segundo depoi?
da-indispensavel demora para a
Macei, Rio de Janeiro o Santos
.oga-se aos Srs. importadores de carga pelet
vapores desta linha, queiram apresentar dentrt
de 6 dias a contar do da descarga das alvarenga*
qualquer reclamaco concernente a volumes que
orveatura tenham seguido para os portos de
sul afim de se poder dar a tempo as provi-
dencias necessanas.
expirado o reierido prazo a companhia nao s
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di
heiro a frete : trata-se com c
AGENTE
Aigisle Labille
9-RA DO COMMERCIO-9
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Fin* nce
E' esperado dos portos u
sul ate o dia 28 de Janei
ro o qual depois. da de
mora necessaria seguir
para o
laranho. Paira, Barbados, S.
Thoniaz. Martlnlquc e Xew-
lork
Para passagens carga, encommendas e di-
heiro a frete. trata-se : com os AGENTES.
O vapor Allianca
E' esperado de NewYork
at o dia 3 de Fevereiro
too al dpois da de
mora necessaria soguir
----- parea
Ala, Rio de Janeiro e Santos
Para carga, passagens, encommendas e di
leiro a frete trata-se com os
Henry Forster & C.
8Ra do Commtdor8
1'andar
rj
dompanhia Bahiana de Na-
vega9ao Vapor
Maoei, Villa-Nova, PeBedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O vapor Sergipe.
Cemmandante Rebello
E' esperado dos portos cima
at o dia 26 de Janeiro, e de
poif da demora do costume re-
igressar para os mesmos
Para carga, passagens, encommendas e dinhei
o a frete trata-se com o
AGENTE
'edro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario 17
variedades de exceilentes froctflras ; como o8
Srs. pretendentes poderao desde j exami: a- '
referido sitio, e qualquer informacSo o mesmo
agente dar.
Tic?
LEILOES
Leilo
De duaa mobilias de Jacaranda com tampos de
pedra, 24 cadeiras de junco, 12 ditas de jaca
randa, 1 relogio de parede, 1 mesa elstica de 3
taboa8. 1 dita para escriptorio, 1 lavatorio com
pedra 1 jardioeira com pedra, marquezes para
casal, ditos para solteiros. 1 mesa com estante,
mezas com duas gavetas ditas com urna gaveta,
1 quartioheira de colunma. 1 relogio para mesa.
1 mesa com pedra para cosinba, 2 ditas de pi-
cho 1 baaheiro de folha, 1 lavatorio de ferro
com bacia, 1 mach na para faier mantelga, 1
candieiro para escriptorio, 1 espingarda de sa-
15o com balas, 1 bengala de pescar com perten-
ces, 1 lavatorio de folha para parede, 1 trena,
escarradeiraR, cabides, handeijas, taboa para
engommar, lougas, vidros, trem de cosinba e
muitos oulros objectos de casa de familia, que
foram transportadoi para o armazem da ra da
Imperatriz n. 6, onde ser effecluado o leilao.
Sabbado, 5 do corrente
A's 11 hora
POR DTERVENCO DO AGENTE
Gu8mao
Agente Stepple
Leilao definitivo
Do sobrado e grande pavimento terreo sito
4 ra de S. Bento aob n. 24, hoje ra
27 de Janeiro, (Olinda) e as dividas na
importancia de 7:218)5040, pertencentes
a massa fallida de Palmeifa d Irm3o
Quarta-feira, 29 do corrente
A' 1 hora da tarde
No arm? zem municipal de Olinda
O agente cima por mandado e assistencia
do cidadao Dr. juiz especial do commercio, a
requerimento do cidadao Dr. curador fi-cal da
mema massa levar a leilo o sobrado cima e
dividas, servindo de base os precos do 3o leilao.
A'guma explicacao o mesmo agente dar aos
citan t;s.
VISOS DIVERSOS
Precisase de urna ama que saiba bem en-
gommar, pira servir' de casa d- f mi lia ; na
ra da Concordia o 104.
Precisa se de urna ana para servico do-
mestico de casa de tamilia ; aa ra 1." de Margo
numero 2.
SOEN9A8
-DO-
.-_ H
Pito
TSMAGO
E UO
FI&ADO.
mm
P{ ] YEGETAES
Sfio o meior Purgante e o Remedi
ta?1* ffic?z contra os ditos male
R^atoaffi a Digestilo
PURIFICAM A BILIS
A
c curam radicalmente
DISPEPSIA.
Ama
Precisa se de urna bo; cosinheira, matri-
culada ; a tratar na ra da Soledade n. 8S.
Precisa se de ura cosinheiro ou cosinheira,
de um criado e de urna criada ; a tratar na ra
da Imperatriz n. 81,1- andar.______________
2 Precisa se de urna ama para comprar e
cosinhar para pouca familia, ra de Vidal de
Negreiros n. 4 sobrado.
Precisa-.-e
sand o. 19.
Je um feitor ; na ra do -Pay-
Leilao
De 8 casas terreas n. 61 e 53 do becco do Bar-
meutbolo 16 acedes da omi>anbia do Bebe-
ribe
Espolio de Jos Caetano de Carvalbo
Nfgiinda-feira. ti do eorrente
A's 11 horas em ponto
No armazem ra do Imperador n. 16
O agente Martins far leilo por mandado do
Illm. $r. Dr. juiz da provedorii de capellts e
residuos, em sua presenca, das casas terreas e
accfcs da Companbia do Bebenbe. cima men-
cionadas, a requerimento do inventariante dos
bens eixados pelo fallecido Jos Caetano de
Carvalbo.
Agente Brito
Leilo
De bons movis, loucas, vidros, etc.
0 agente cima, aulorisado pelo-cidadao Ber
nardno da Co. leilo do seguiste:
Urna mobtlia de pao carga quasi nova, 1
guarda- vestido, 1 toilette e 1 cama franceza de
Jacaranda, i commoda, 1 mesa para jogo. 12 ca-
deiras de junco, 12 de ama ello, 1 mesa elstica,
1 guarda-ouca, 2 aparadores. 1 guarda-comida,
1 lavatorio, 1 quartinheira, 1 cabido, 1 mesa de
p >j cama,.l espelbo ovdl, 1 relogio de parede,
1 revolver, 1 binomio, pannos de crochet, 1 col
cba de crochet. 1 machina de costura, 1 mesa
redonda, jarros, quadros, loucas para al moco e
jantar, 1 col Irte salva vida, 1 annel, 1 chave, 1
broche, 1 altinete para gravata. tudo de ouro,
joias de brilhantes,-vidros, rtesa de cosinba,
jarra, trem de cosinha e muitos outros objectos
Seguncta-feira, 9 9 do corrente
A's 10 1/2 horas
Ra do Livramento, 2 andar n. 19
Agente Burlamaqui
Leilo
SABBADO, 25 DO CORRENTE
A'8 11 horas da manhS
De movis e diverso objectos
Ra do Ca dereiro n. 62
O agente cima, vender em leilo por C0Dta
de uu a familia que se retira para o Estado do
Para, diversos movis, loca, candieiros. qua-
dros, 1 piano e muitos outros movis, que es
taro a vista dos Srs. licitantes.
Em continoaco, vender urna boa armaco
existente no eslabelecimento ra de S. Goncalo
n. 27. cuja armaco vendida para pagamento
dos alugueis do referido armazem. Garante-se as
chaves, podendo os pretendentes desde j, exa-
minaren] a casa e armaco; as chaves esto em
poder do referido agente.
Aluga-se a casa n. 65 ra da Palma,
muito fresca e com boas acc mmodac&es para
familia ; a entender se na da Cruz n. 4.
luga "e barato "aloja e Io andar da ra
Estreila do Rosario n. 38, e a casa terrea n. 108
da ra da Gloria, a tratar na ra do Pilar n. 56
Agente Sil v eir
Leilo
de um exceilente cavallo de corrida, que
tem ganhado diversos premios nos pra-
" dos.
Te rea -f eir. t do eor rente
A's 11 horas
No armazem ra do Imperador n. 39
O agente cima levar a leilo o mencionado
cavallo, por conta e risco de qnem pertencer.
Leila
ao
miu
De 40 caixas com carrafas d'agna florida,
lezas, fazendas e movis
Terca feira 28 do corrente
A 11 horaem ponto
O agente Gusmo far leilo no armazem ia
roa do Mrquez de Olinda n. 48 das mercadu-
ras cima mencionadas.
Agente Pestaa
Leilo
de duas me i as aguas sitas em terreno pro-
prio tiavessa do Principe ns. 1 e 3,
pertencentes ao espolio de Joao Cardoso
Barrete.
Terc"*-felra, 18 do corrate
- A'S 11 HORAS
No armazem travetsa do Corpo Santo
n. 27
O agente Pestaa vender por mandado e as-
sistencia do Exm. Sr. Dr. juiz de orpbos as
melas aguas cima mencionadas.
Agente Stepple
Leilo importante
rerea-felra, *8 do corrente
A's ll-i oras em ponto
No armazem ra do Imperador n. 39
De nm importante sitio com urna excei-
lente casa assobradada, no largo do
Monteiro, sob n. 1.
O agente Stepple, aulorisado pelo cidadao Dr.
Antonio Gomes Tavaree, que retirase d'este Es-
tado para o do Cear, levar en leilao um im-
portante sitio com urna exceilente ca a assobra-
dada, sita no lugar do Me nteiro, sob n. 1, com os
seguintes commodoe : pavimento terreo com 2
espacosas salas assoalbadas e 3 grandes quartos
ferraco, grande cosinba, dispensa; no andar su-
perior, 2 grandes salas, 3 quartos, amuita fres a
toda casa ; no sitio urna grande eccheira, estri-
bara, caMmba com boa agua potavel e bomba,
casa de banho com tanque a mosaico e grande
deposito de ferro, galinaairo todo de ferjo, obra
prima, quartos para criados, um dito cem appa-
r< Ibo, sitio todo murado com % portdes de ierro
e gradamento de ferro, e um porto no fundo
que deita para o rio Capibaribe, onde existe um
exceilente banheiro para banho salgado, com
Aluga-se a grande casa caiada e pintada
com grande sitio arbonsado e todo murado, sito
ao becco do Padre Inglez, as chaves no mesmo,
a tratar no armazem o. 25 travessa do Corpo
Santo.
"luga n--e duas casas n
Forte, tendo cada urna 5 quart
las, csinli; fra quintal mur
da e banheiro c. m chovisco:
Duque de Caxias n. 30, padari
meida.
6 ra da Casa
2 gran les sa
agua encana-
a tratar na ra
d! Beire-e-Al
Precisase de urna ama que cpsinhe e engom-
me com perfeigo, para duas pessoas ; na fabri-
ca ra da Florentina n. 36.
Ama
Precisa se de urna ama para cozmhar ; na
travessa do Pires n. 5, Giriquiti.
Ama
Precisa-se de urna ama para cosinhar e maii
servigos de pouca familia; na ra do Pilar n.
127, 1 andar.
Ama
Precisa se de urna senhora para o servico de
urna casa de famifia. que durma em casa ; a
tratar na ra Duque de Saxias n. 79, loja.____
Ama
frecisa se de urna ama para andar com me-
ninos e Ibvar alguma roupa ; na estaco da Ja-
quel ra se indicai o sitio._________________
Ama
Precisa-se de urna ama que saiba cosinhar
bem ; a tratar na ra das Crioulas n. 14, Ca-
punga. ___________
Alngam se casas caiadas e pintadas nos
ondos de S Goncalo, a 8^000; a tratar na ra
la Imperatriz n. 76._____
Alugam se o 1 e 2- andares da casa n. 43t
ra Visconde de Inhama, com agua e com-
modos para familia ; as chaves no andar terreo.
Pentes a Btndeg, em prata, tartaruga e
mfssa; continuam atender Pedro Antones*
C, ra Duque de Caxias n. 63. __________
Nova ri-messa de porco3 rebeldes : rece-
beram Pe: ro Antunes & C., ra Duque de Ca
xias n. 63. _______ _________________
Offerece se urna senhora para leccionar
primeiras leitrase algum trabalbode agulha, em
collegio ou casa particular, deixando carta fe-
chada nesta typographia, cora as iniciaes T. M
Tainba nova do Rio Grande S S & L em
bordelras t barris ; sardinbas do Reino, novas,
do ultimo vapor; linguas de fumeiro : tem para
vender na ra Pedro Affonso n. 15.
Lava-se e engorama-se rom perfeicio e mais
barato que em outra qualquer parte, na ma da
Matriz da Boa-Vista n. 60._________________
Attencao
Vende-se farello do Rio da Prata. com 4} ki
los, a 2400; na ra Mrquez do Hcrval n. 73.
C o s tur eir
Na ra Sete de Set-nibro n. 6, precisa-se de
urna costureira que saiba cortar e eufettar ves-
tidos com perfeico.
Viuva Rygaard
Comprase urna casa em bom estado na cida
de de Olinda, para residencia da viuva Rygaard
podendo a pe-soa interessada dirigirse a ra da
Cadea do Recife n. 43 loja de selleiro. e ahi eD
tender se com o Sr. Samuel Hotelho, um dos eD-
carregados para esse rim. ____________
Sitio dentro da cidade
Aluga.se o grande sitio da ra Imperial n.
130, tem grande ca^ade vivenda om dependen
ci s, agua e banieiro fructeiras e bortalicas,
todo murado e com dous portes, com cocheira,
planta de capim e um Itom viveiro ; a tratar na
ra Duque de caxias n. TL______________
Cosinheira
Precisa-se de urna cosinheira para casa de
pequea familia ; na ra Duque de Caxias d. 86,
terceiro andar.________________________,
Ao commercit
O abaixo assignado, uni:o responsavel pela
Arma de Bernardino da Costa Maia & C, com
loja de calcados ra do Livramento n. 19, de
clara qoe nada deve nesta praca nem em outra
qualquer ; quem se julgar eredor aprsentele
no praso de oito das. 0 mesmo pede a todo3
os seus devedores para mandar saldar seus d-
bitos at o dia 25 do co-rente.
Recife, > de Janeiro de 1890.
Bernaraino da Costa Maia.
Cosinheira
Precisase de urna ama para cozinhar;
no 3." andar do predio n. 42 da ra Du-
que de Caxias, por cima da typographia
do Diario.
A o publico
Antonio Fernandes Velloso da Silveira parte-
cipa ao respeitavel publico que desta data em
diante fica sem effeito a procuraco bastante
que pa?30U ao seu fllho Alfredo Velloso da Sil-
veira no cartorio do escrivo Herculano Guima-
res,jiesta villa de Gamelleira.
Gamelleira, 15 de Janeiro de 1890.
Antonio Fernandes Velloso da Silveira.
PAPEL RIGOLLOT
MOSTRDA EM F0LHA8 para 8INAPI8U0S
INDISPENSAVEL AS FAMILIAS
E AOS ViaJANTES
Osada oo mando inteiro.
I
NADA DE
VBRDADEIRA
qunolev
FIRMA
atrs
tinta
OUM1M
O mala
Emples,
o mais
commodo

O mal9
effioaz
dos
Revulsivos.
EXIGIR
te MAKCA
para vitar
Contrafnce.
. A' randa ni (oda* m Phttrmaoiaa
DEPOSITO GERAL: AVENUE VICTORIA, 24
i. i ii- ii
Instrumentos de msica
para banda mauleI e oreaeatara
Acaba de chegar um bonito e moderno sorti-
k
\
Para a cura tffletu t -rompa dai
Molestias provenientes de im-
pureza do Sangne.
E' tima loucara andar a nizer expe-
riencias com misturas luferiores com-
postas de drogas ordinarias ou de plantas
indgenas cuja eficacia nao confirmada
pela sciencia, cmquanto qne a molestia
-cada vez val ganhando terreno.
Lancem mo, sem demora, de nm re-
medio garantido cuja efflcacia seja facto
assignalado e inquestionavel!
O Extracto Composto Concentrado
db Salsaparriuia de Ayer 6 conhecido
e recommendado pelos mdicos mais tn-
telligentes dos palzes adlantados, ji
durante 40 annos,
Centenas de milhares de doentcs
tm colhido beneficios do seu emprego e
sio outras tantas testemnnbas da sua
efflcacia positiva e incomparave.
preparado pelo
DR. J. C. AYER & CA.,
Lowell, Mass., Est.-Unidos-
- DIPOSITI) CKKAL
i
Casa
Ama
Precisase de urna ama
roa dos Gnararapes n. 88.
para cosinhar; na
Amas
Precisa se de urna boa engommadeira e de
urna cosinheira que faca compras ; a ti atar na
ra do Hospicio b. 40. ______________
Ama de leite
Precisa-se com urgencia, de urna que queira
ir para o Rio de Janeiro com urna fami'ia. Ra
da Impera rlz n. 32, 1 andar____ ____
Aluga-se
o 3- andar do predio n. Si ra do Imperador,
asseiado, agua, muito fresco e linda vista ; a
trat r no 1- andar n. 22, ra larga do Rosario.
Cosinheira
Precisa-se de urna cosinheira para casa de
pou:a familia, a tratar na ra do Visconde de
Goyanna n. 4.___________________________
Cimento
A 5800 a barrica ; vendem Fonseca IrmSos.
Attengao
Para oh doenteo. ou de Mude e prin-
cipalmente aa crlanca
D. Jeronyma Cousseiro participa aos seus nu
merosos fregu^zes e ao partico em geral, que j
se acha expc sta venda as suas bem conhecids
fculas de araruta e matarana por ella prepara-
das, da aova safra do anno prximo passado, nos
eguiutes estabelecimentos dos cidados :
Va-concellos & Sobrinho, iua da Aurora n. 81.
Moreira Ribeiro 4 C. ra da Imperatriz n. 2.
Paulo Jos Alves 4 C, ra Barao da Victoria
numero 60. '
Zeferino Valente 4 C caes 22 de Novembro
numero 44.
A. M. Veras A C., ra Duque de Caxias n. 57,
pharmacia americana.
Pereira da Silva Lisboa, ra do Imperador
numero 14.
Manoel Jos Vieira 4 C, ra larga do Rosario
numero 14.
Botelho Rezende 4 Filho, ra da Hora (Espl-
nheiro). ______
Mercearia
Precisa se comprar um<. pequea casa, a tra-
tar na ra da Uniu n. Si.
?luga-se
na ra Direita n. 45, sobr.do, a casa ra da
Gloria n. 63, est ilmpa, bom quintal e cacimba ;
a de n. 11 travessa o Corpo Santo, e a ie n.
4 travessa da fundigao.________________
Vende-se
urna prrte do engenho Atalaia, avaliado por
32:0O000O ; a tratar na travessa de S. Jos de
Riba mar o. 35, 2 andar.________________
Rudimentos de grammatica
ingleza pelo Dr. Barros
Sobrinho
A' venda, na praca da Independencia n. 14, e
em tod8 as livrarias, menos na du ra to Im-
perador n. 46.__________________________
Feitor
Precisa se de ura feitor para tratar df um pe-
queo sitio ; a tratar na ra Direita b. 22, rei-
nagao.________________________________
A electricidade progride!
Novas e.covas elctricas para de tes, preea
i000 ; collares para facilitar a dentigao. mila
grosas medalhas e pulseiras para evitar qual-
quer incommodo nervoso ; vendem P dro Anto-
nes & C, ra Dnque de Caxias n. 63.
PERFUMARA ingleza
Exci-do todas as ontraa pelo sen
per-iine e_o-iisito.
EAU DE TOILETTE DE LOUDRES
DE ATKINSON
incomraravc-1 pa rcro=cr c mvAm -
pillo e pela inoicwliTol escolla .1* ,
Perfumes pnra o lenoo. Artlgos novo
pripnra.los pe0' Inventores ciclo*
Tmente.
Cneanlrt-ii em Can ds toin es fltio-
cianUs Fabricarte*
J. A E. ATKINSON
24, Od Bond Street, Londres
JUroJeFbria. _C."B.'-abr1uu
sobro nina Lyra de oaro
oom eedereco na tolalidada.
2. andar para alugar
Aloga-se osegund andar do predio
n. 4 da ra do Vigario Thenorio a tra-
ctar no pavimento terreo do mesmo,
Vende se a importan e casa sita ra de Pau
lino Cmara (antiga Camba do Carmo) n. 2, por
seu proprietario ter de se retirar para fora, por
causa de molestia; a referida casa torna-se re
commendada j pela boa localidade, assim como
pela boa freeuezia qae tem; quem preteu 1er
pode se dirigir mesma casa, que achara com
quem tratar.
Antonio Gomes da Cunua e Silva
Joo Correia da Cuoba Ribeiro e sua senhora
agradecem de coraco s pessoas que 3e digna-
ram levar ultima morada os restos mortaes de
ten 8ogro e pai, Antonio Gomes d Cunha e
Silva ; e de novo pedem o obsequio de asssti-
rem as missas que mandam celebrar na igreja
do Corpo Santo, no dia 28 do corrente pelas
8 horas da manh, stimo dia de seu falleci-
irento.
Antonio tome da Cunha e Silva
Irmina Olindina da Cunha e Silva, Mari Cn-
dida da Cunha Ribeiro, Adclpho Cunha. Antonio
da Cunha Filho, Joo Correia da Cunha Ribeiro,
Ame ia Cunha e Mara C;margo Cunha, aieda
debaixo da imgreeso dolorosa da perda de seu
mui querido esposo, pai e sogro, Antonio Go
mes da Cunha e Silva, agrade %m do fundo d'al-
ma a oesa dos amigos que se prestaram a
acompaobar aocemtterio os restos mortae- da-
quelle ser amado, e novamente convidam aos
prente* c demais pessoas de sua araizade para
sistirem as missas do stimo dia, quo se ho
de ;eiar s 8"horae da menta do dia 28 do cor
rente, a igreja do Corpo t-aoto.
A todos gratidao eterna.______
t
arla daConce/fao Drummond
D. Luiade Drummond e seus filhos agrade
cem a todos os prenles e amigos que acoropa
nbararo" al o cemiterio publico sua prezada li
Iba e irm, Mara da ConceicSo Drnmmqnd, e de
novo os convidam para assittirem as missas que
mandam rezar na matriz da Boa Vista, segunda
feira 27 do corrente, s 7 1/2, stimo dia do seu
fallecimemo.
ment para o Pautheon fiufical, ra Nova nu- dia de eco faHeclmento.
mero 13. 'MnnninnnVaanl
Antonia' IVovae* Pereira da Silva
Antonio Augusto Pereira da Silva, se Albos
e sua sogra Rosa de Lima Novaes agradecem de
coraco as pessoas que se diguaram levar
ultima morada os restos mortaes de sua'esposa,
mi e fllha. e de novo pedem o caridoso obse
quio de as8islirem as missas que mandam cele-
brar na igreja da Ordem 3* de 8. Francisco no
dia 2 do corrente pelas 8 horas da mant>8, 7o
Noivos
a
arpa
Compra se urna harpa com movimento e ei
bomestadt ; na ra Neta n. 13.
Tainhas
Vende-se em barris e qoarloias, na ra de P-
dro Affonso ns. 11 e 3._______
Attencao
Na ra do Paysand n. 23, deseia se fallar Ma
o Sr. Fortunato Francisco das cbagas, carpiM
empregado na Companhia dos Bonds, a negoeit
que o mesmo nao ignora; do contrario declara-st
o movo4lB ser chamado. ^^^^
Criados
Na ra Formosa n. 8, precisa-Be de om copei-
ro e de um menint fiel, para vender zom taM-
leiro.

O Bazar do Recife. ra arquez de Olinda
n. 11, recebpu grandes e bonitos espelhos para
ornamento s de salas denoivados, a prtco sem
conjpetenc a : no Bazar do Recife de Domingo?
M. Martins ____.
Serinhem
O capito Januari: Gongalves Pereira Peixoto,
8cientih*ca .ao corpo commercial deste Estado de
Pernambuco, com quem tem tido traasaeces ha
vinte e tantos annos, que julga nada deyer a
pessoa alguma ; porem, quem se julgar eredor
da referida firma aprsente seus direitos nt
prazo de tres dias, aos Srs. Narcipo Maia & C,
ra Duque de Caxias n. 84, ou na villa de Se-
rinhem ra de S. Francis:o n. 15, que sero
satisfeitos.
Outrosim, avisa ao mesmo commercio desta
praca, ou de fora della, para evitar dividas f-
turas. que desta data em dianie, s se IUUM
sabilisa por qualquer -debito, sendo contranido
por sua firma.
Aos seus devedores pede a benevolencia,
aquelle8 que se achuru atrazadps, que no praz
de 60 dias, venbam satisfazer seus dbitos ; Si-
do este prazo ver se ha obligado a recorrer a
meios que Ibe faculta a lei Jo paiz.
Villa de Serinhem do Estado de Peraambu-
co,23de Janeiro de 1890._________________
Cofre de ferro
Vende-se um em bom estado, pro va de fogo,
a tratar na ra das.Trincheiraa n. 3.
Ao publico
Lendo no Diario de Pernambuco de 24 do cor-
rente, um annuncio de venda da casa sita es-
quina da ra da Casa Forte e que bota o funda
para a estiada do l'oco, sendo dita casa perten-
eente a herdeiros e orpbos. o abaixo assignad*
tendo parte na mesma casa por heranca do sen
finado irmo, avisa que pessoa alpuma oo rafa
negocio com a dita casa, sem entender se com o
abaixo assignado que mora na mesma casa.
Recife, 24 de Janeiro de 1890.
Joaquim Candido dos Santos.



>t
4
.5
. 111 |i. i 1.







1

)
- s
;
t& -
i
'frr

!*
iJiario de Peraamhiieo--Sabbado 25 de Janeiro de 1890
1
1 ITilE DAME DE FJUUZ
1 A--RUA DO CABUG-.-1A
Madame Kcblet previne a fixmas. Sras. e ao respeitavel pu:
blico, que retebeu uq noy e lindo sortiniento de vestidos borda
dos de la, algodao, linho e sedas de todas as qualidades e cores.
Nova re mensa de chapese chape! inase muitos outros artigas pro-
pros para presentes.
relajeos ob.a.so^v'osxs
OFFICINA DE COSTURA
Fazem-se vestidos de baile, casamento, com todo gosto e esmero,
LUTO BM 24 HORAS
Cosinheiro
Na travessa deJoo de Barros (Soledade) pre-
a-se de um cosinheiro ou cosinheira.
Criada
Precisa-se de um. criada para o servico de
casa ; a tratar no caes 21 de Novembro^. 24,
armaiem.

Alagam se a casaa n. 8 ra da Uaio e d
4 roa Conde da Boa-Vista; a tratar com o
Srs. Negreiros, praga da Independencia.
Gopeiro
Precia-se de um copeiro ; na ra do Paysan
d n. 10.___________ __________
Cautelas do Mont de Soc
corro
Compra-Be Cautelas do Monte de Soc-
corro de qualquer joia, brilhantes e relo-
gio, paga-se bem na ra do Cabug n.
14. n. Loja de reloiooiro.
A's crianzas
'nteressantes bonncas em todos os temanhos,
emuilos ou'ros brtnquedos, bs cuidados da boa
mamSi e do papai, na Nova Esperanca, ra
Duqutde Caxias o. 63 ____ __________
Boa aequisie.o
Aluga-se para estabelecimento a loja n. 16,
' sita 1 ra estreita do Rosario, ptimo ponto para
negotic ; a tratar na ra larga do Rosario nu
mero 30.
FiDICAl BE FERR1
BRONZE
DE
Loja das Tres Portas
JUHTO A LOVVRE
I Zepbyr de ramagem a 509 re. o covado.
Merinos fia. duas lngaras a 440 rs. o dito.
Etamine lisos a 500 re. o dito
Setim do Japao a 240 rs o dito.
Crep de !3 para vestido a 240 rs. o
dito.
Chacbemiras de listra, duas larguras, de
25000 por 10200 o dito.
Cortinados bordados a 60000 o par.
Ritos cortes de zepbyr bordados a 14)9000.
Setim de todas as cores a 800 rs. o co-
vado.
Completo sortimento de chapeos, capotas e gorro de fantasa em todas a EsguiSo pardo a360 e 400 rs. o dito.
qualida tes.
Fitas, rendas a bicc de seda e algodao de todas as cores.
Flores, plumas, passaros, algrttes C foljouterles para eneites.
Chapoe-d eliro e castor, os mais modernos, para bomens e meninos.
! . BOSroJde negocio.
Raphael Dias & C,
2 Ra do Baro da Victoria- 2
801
P
l'asacos de Jersey a 60000 um.
Flanella branca, toda 15, a 4< 0 rs.; ba-
rato.
Seda palha a 1(5000 o covado.
Fich de 13 a 1)5500 om.'
Renda hespanhola, a 23CC0 o covado
Espartilbos finos com um toque, de 120
por 5|5000.
Pegas de esguiSo de algodao a 3)5500.
Camisas allomaos a 36(5000 a duzia.
Flanella mgleza azul para palitot a 4)5500
o corado.
Atoalbado bordado a 1(5200 metros.
Fuitao branco a 360 rs. o covado.
Liados cortes de metins a 8)5000.
Capcllas e veo para noiva a 7)5000, 8)5000
100000 e 12,5000.
Cortes de fusto para col le te.
Cortes de seda para collete.
Cretones claros e escuros a 240, 280, 320
e 360 rs. o covado.
CARDOZO a- IRMAO
Roa do Bario do Trinmpho ns. .00, 102 e 104.
Deposito ra do Apollo ns. 2 e 2 B
Tem para vender o seguate:
VAPORES de diversos fabricantes para fogo direjtpara o ou fogo de asaos'
tinento.
MOENDAS de todos os tamanhos.
RODAS d'agua.
RODAS de espora e angulares.
CRIVACES de differentes tamanhoB.
TAIXAS de ferro batido e fundido.
LOCOMOVEIS de 2, 2 1/2, 3 e 4 cavallos.
ARADOS americanos.
BOMBAS de todas as qualidades com o respectivo en can amento e finalmente
i>das as ferragens precisas para a agricultura desta provincia.
ENCARREGAM SE de qualquer concert e mandam buscar por encommet
a, mediante ajuste previo ou urna mdica commissSo qualquer machinismo.
MACHINAS de descarocar algodao.
VARANDAS de ferro fundido e batido.
CONTRACTAS! fornecimento de apparelhos para usinas, garantindo a b>
aJidade e bom trabalho dos mesmos, o que podem provar com o bom resultad?
btido com as duas USINAS montadas ltimamente a saber:
anta Filonilla e Joao Alfredo
Vendem a praso ou a dinheiro com descont.

INJECTION CADET
Cora certa em 3 das sem outro medicamento
PARS V, Boulevard Itenain, 7 PARS
Depsitos em todas as principaes Fharmacias e Droaaria*
UA
N*
HA
REPUGN^d.
l TOIUR O
Cortinado de crochet para janolla a 7)5000., Cambraia branca bordada a 4(5000, 5)5000
Cortes brancos bordados a 18)5000, o que
ha de lindo.
Sahida de baile a 1)5000 e 10500.
Sargelins, a 200 rs. o covado.
GruarnicSo de crochet a 7)5000 urna.
Camisas de flanella a 25500, 3)5500 e
5)5000 urna.
Crep para coberta a 600 rs. o covado.
MadapolSo americano a 650OO e 7)5000 a
peca.
Cheviot preto a 2(5500 o covado.
Atoalhado de cor a 1)5500 o dito.
Panno da Costa a 10000 e 10200 o dito.
Bramante de linho a 10600 o metro.
Toalhas para banho a 10500 e 10800.
e 60000 -e peca.
Cambraia com salpicos de cores a 40000 a
peca.
Alpacas lavradas a 500 rs. o covado.
L5 Amazonas a 400 rs. o dito.
Lencos com barra a 10200 a duzia.
Cambraia Victoria a 20800 a peca.
Zephyr de listra, o que ha de mais fino,
a 400 rs. o covado,
Renda da Austria a 300 rs. o dito.
Leques transparentes a 20500 um.
Setineta branca e de cor.
Brim pardo a 280, 400 e 500 rs o covado.
Alpaca preta a 300 rs. o dito.
Velbutina preta a 700 rs. o dito.
NA L"J\ DE FAZENDAS
21RA DO CRESPOl
asra-sncoj^oass
PiRi TOMAR O
;bjj
FtuttUhati L. P0IS80N com Chocolate
EsUf PMStUhMS, de sabor aoradavel, esto rigorosamente doeedas.
da* ruM* toafm U tv\itr*mmu d K, ?> co/AsrsdsJ. _^
Dc^ntliiinl: L. POISS&I, F!T, 28, Anaie fe Gnnlimh, ss latines, pirto A Ptris.
VSND5-S* BM TODAS AS PBINCIPASS PHBMAOS
Fitas de todas cores e larguras.
Bordados e entremeios.
Baleias forradas a 500 rs. a duzia.
Caixas com perfumaras.
Porta dedal a 600 rs um.
Plastrn de cores a 10500*
IUNBIfiAO DE SINOS B BRONZI
LUIZ DA CRUZ GOTA
66ra do Baro do Trinmpho---frfr
Tero para vender o seguate:
1taehfnas de cefore para fazer espiritO'de.destiUar e reatlsj!..
Ahirohlqne de cobre do antigo e novo syptoma com eaqoeotegBrapa.
Serpentinas de cobre e de estanho.
tlarapn^as do cobre.
Tjrlxa, taixos caldeiras de cobre.
aonibas de todas as qualidades de repuchos, aspirantes e c ntinuas.
Torne i ras de bronze e madeira de todos os tamanhos.
CBOS de cobre, de chumbo e de ferro.
ltepartidelras. passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro estanhado
Cobre em lenco! e rmelas.
Mola ingleza e do Rio.
Cadinho patente e de lapia.
Sinos de 1 libra ate 110 arrobas.
E mohos outros objectos.
ENCARREGAM-SE le qualquer concert e obrae de emsoramends, garan-
tido presteza, perfeicJo e preces mdicos, pare o que tem pessoel habilitado.
VENDE a oraso ou dinheiro com descont.
Extractos de diversos fabricantes.
Bicos lisos e matisados.
Baleias pretas a 240 rs. a duzia
Kalendarios com perfumaras.
Luvas de seda a.20000 e 20500.
Kegatas de cores a 20000.
ESPECIALIDADES
Guarda po pa/a Benhora 100000. |Palitotsde eaguiao. pardo a 44600 um.
Guarda-p para-homens 60000. I ^atots de alpaca preto a 40500.
Palitots de seda palha a 80000. } Pauto* do alpaca de cor a 40500.'
Roupas para banhos salgados
Roupa pira homens a 80000. I Roupas para-senhora a 100000.
Ditos par% meninos a 50000. | Boleas para o mesmo fim.
CASA DECftOIA-N.!A
20Ra- l.deMap^o20
& c.
I
CONSTIPAgES e MOLESTIAS do PEITO
XAROPE NT,PLD0E6IST,C0 BRI ANT|
150, ra de Rivoli, PARS.
PARtS, Pharmacia BRIANT,
As celebridades medicas de Paris reeommeDdat) ha mais de oo an
I Xabope BBIAMT como omedlcamento peitoral i* gottomais agrat
\de efUcacia mait certa coatra os-Defloxoa, Con^tipa^fiM, Ctbarro.
KM* Xarop* nunca fermenta.Deve-se exigir a Brochurt em nove llnguas,
i a asalgiialura bom lislvel do Inventor ;
CBPOSITOS BM TODAS AS PBTNCIPAB8 PHAflMACIA
VAPOE

FABRICA DE LIMOS DE ESCRIPTURAQAO
IMMIAWNA9AO AtfTA*
S,>;
ANOEL J. DE'ffilftAMOA
- 39 RD2L DUQUE DE CAXIA-*- 39
NTO4BRO TELEPHONICO' 14
SAUDB PAH\A TODOS.
-i
0LL3WAY
OOnouento de Ht,llowc7 6 nm remedio infcllivel ixaosmr.les depema e *> peito j tin*tW|>jl
as ferda v.l:,ias du^u e okects. E famoaj para a gntac a rheumatimo pa todas a enWn
.J_'.des Ae pec nS se reconheae efjal j
Pan es wate de t,fr$anti, bronchites reefriatjentos e tossss.
' Tirares BQS mMm e todas az molestias da pellft oo tcem semethante e Dar. R3 memblW
-aatrakiiios, itmetnras resias, obra como r->r encanto.
ESmh mkckmi f!lo nrp i>*IJli"lnB E .labe'.~:'iir.nto do tt-saa HWfcaWS
Wl t: --.r -"~T /r.tca ."3, ztord Streot;, 'L0K33A,
I. >..i:il ;p i^ioiii .hnr i-v;iasdoanivors.x
l
lOni
...raCuta C> CJvicai. nsaeiUMnevtt o">M roclos c oaii cu.
Q..XCSSO, 532. OxIc-dSire', Ku&l.utic.'90iT.
Vtte, ioGimiMi
96
SOLUqAO e GAPSUr AS
de Antipyrina do Dr Clin
Laureado, pela Vttcul&ade de UedSciua dePariJ I'nir.H dooiyoa.
0 Melhor-Remedio contra a Enxaqusca.
A Verdadeira Soltt9o de Aatipirina do O^ CU: um?.pod2S
aeco para acalmar as dores de : Lumbagos, Torticolis, Neontlg <*, Sfea^ iiens-
truacaodifcil. Clica violentas e os Acoessos de (iia, e de Hhcu,n<,htmo.
t A Antipyrina pode aer considerada soientifioarruente cob o medica-
manto mais poderoso contra a dr. i MMmitfsScor>s.ess-e(i*Arifd Dose : Tome-se cada da de 2 i collares da Verdadeira Solu?ao de
^O^^As^a^sutodeAntpyrina do D Clin^o dti,^. persea.
aue n&o podem tomar a Solucjao.
Casa CLIN e C^ km PARIZ, k fharmacias.__________ ^
Merino francez, urna largura, todas as
cores, S pura, 280 rs., o covado.
Dito, duas largurrs, cor azul, a 400 rs.
o covado'.
L3s diversas com listras e quadros de
seda a 400 rs. o covado; fazenda de
800 rs.
Merino de cor, duas larguras, com lis-
tras, fazenda de 20000, a 800 rs. o covado.
Etamines arrendados, lavrados e de lis
tras, fazenda de muita phantasia, a 400 rs.
o covado, cores lindas.
Mantilhas hespanholas, cremes e pretas,
30000 urna. j
Brim de linho, padrBes mimosos para
crian cas, a 600 rs o covado.
Linho pardo para vestido, escuro e cla-
ro, de 360 e 440 rs. o covado,
Zephirs finos para vestido, ramagem ;
grande, a 500 rs. o covado.
LS adamascadas com salpicos de seda
a 500 rs. o covado.
Camisss francezas, punhos, collarinhoi
de linho.
Fichus de la, e la e seda, de 10000 a
60000 um.
Lencos brancos de algodao, linho, borre
de seda e seda pura, braneos e de cores.
Grravatas e mantas, sortimento com-
pleto.
Leques de papel muito lindos, 320 rs.
um.
EapartilhoB para senhoras e meninas,
todas as qualidades e precos.
Lencos chinezes, de seda, para rap.
Collarinhos de linho para hornera a
10000 a duzia.
Fustao branco lavrado e com flores a
400, 500 e 10000.
Peitinhos de vidrilho a 10000 um. ^
Capas, visites e romeiras, de cacMW-
=)
Sedas lavradas, de listras e de quadros, urna.
ras, gorgorao a vidrilhos, todos os precos.
Bramantes de linho e algodiSo.
Toalhas adamascadas para mesa 20006
a 10000 o covado.
Chitas, sortimento completo, de 200,
240, 280 e 320 rs. o covado.
Cretones francezes verdadeiros, a 320,
360 e 400 rs. covado.
Cachemiras lisas para vestidos a 200 rs.
o covado.
Meias [brancas cruas e de cores para
homens, senhoras e criancas, todos os pre-
Gruardanapos de linho e algodao, de
30000, 40000, 50000 e 60000 a duzia.
Setim Maco, todas as cCres.
Surah de todas as cores, seda pura.
Merino preto, la pura, de 640, 809,
10000 e 10500 o covado; baratissime.
Bretanha de linho 27 varas por 120CO*.
Modopol3o algodao grande variedade em
precos.
Cortes de casineta, cores fixas, a 10000.
eos.
E muitos outros artigos que vendemos por qualquer preco.
Na RA DO CRESPO N. 21 LOJA DE
OLIVERA CAMPOS & C.
M-W1A Um !I011IIJINM4
Hac hi as a vapor
Moeudas.
. Rodas d'agua.
f ai>a fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravaejo
Arados
Compra-se
urna casa terrea com 3 qoartos pelo menos, em
bom esedoo bou-roa, ne bairro da Bes fl*
auem a tiver peder deimr as dimeosoes narua
das Larangeiras n. 5. oflbina de oanyes com
tacto que esteja desembaracada de qualquer hy
dotbeca. ^^__^__
CozinbeiTa
Precisa se de urna boa tusinheira para fem
lia que est temporariamente em Cakang; s
trato oo esc-1010110 da companbia de bonds
Cosinheiro
Precisa se de nm-osinneiro oucosiobeira ;
rua.oo.Pioftresso n. 1. _____
Gasa para altogar
Ns, 30, 26 e 18, na ra Capitn Antonio de
Lima em Santo .maro das Salinas ; a tratar na
ra Marquezde Olinda n. 8, lythographla.
Alug
a-se
o magnifico sitio com boa casa, na estrada de
Joo de Barros n. 28, tendo multas fracteiras,
um grande jardim e n uitos canteiros para ver-
duras, e por ser perto da cldade e passando na
porta trem e bonds, quem qnizer dirjase a
tratar na ra do Commereio a. 26-A.
Pakacdes velhos.
Compra-te na roa do Cabu^ n. 14, relojoa'
ria Dad. __________
SANTAL CLERTAN
I\olm de Etneneia purm
de Santal
A Bsencla pa de Santal ten sido experi
mentada com o maior BUCceaBopelas celebri-
dades da Europa e da America. W inoffensiva,
toesmo dose elevada, e nao occasiona nem
diarrheas, nem aeres de estomago, nem arotos
como prodosem freq^entemente os prepararse
de copah.
A eesencia pora de Santal nao exala enano re-
velador.
As perolas de Ssntal do D* Clertan, prepara-
das cosa a approTaeao da Academia de Meoi-
eina'de Paris, contm essencia pura, e sua effi-
cacidade certa nos corrimentoi contagiosos,
esqnentomentos e todas as inflammacSes ou ca-
tarrhos dos orgles eenito-urinarios.
Podem isr tomadas a todos os periodos de
blenorrhagia. Tomando as perolas de Santal do-
1> Clertan, os doentes s&o assegurados de ter nm
producto qne mereoa toda confianza. Exigir
m firma.
Veade-et aa mor parte das pharelM.
A o publico eaacoiiv
mrcio
Constando ao abaixo assignado que o 3r Jos
Pu;ino quer vender o estabelecimento sito ra
do Principe n. 28 A, aviso que nao se laca com
elle negocio algum sem entender se comongo.
Jos Francisco Doroingues.


i




T*~
"I


8
r/i.*irio ua
amhuco-Sabbado 25 %)Wbji
fVfttiii rsa difcilit
Approndo pe!i IlloatraA Jacta e
Hygiens Pnblle-. da Corte.
Auctorisado por Decreto Imperial
de 20 de Junho de 1883.
COMPOSI^O
de
Firmino Candido de figueiredo.
Empregado com a maior efficacia no
rhtumalismo de qualquer natareza,
em todas as molestias da pelle, as
leucorreas ou flores brancas, nos
sofltimentosoccasionadospela impureza
do sangut, e finalmente as diferente*
formas da syphis.
Dse
- Nos primeiro seis dias urna
-i collier das de cha pela manha e outra
noite, puramente ou diluida em agua
e em seguida mudar-se-ha para colhe-
res das de sfipa para os adultos e me-
tade para as enancas. '
Rgimen Os doentes devem ab-
ster-se apenas do alimento acido e gor-
duroso; devem usar dos banhos frios ou
momos, segundo o estado da molestia.
DEPOSITO CXHTSal
[ Francisco Mano el da Silva & C.
Droguistas
23 Ba Mrquez de Olinda
Pernambuco
#
i
I
i
t
f
t-
\
<
(-
r
r
r
r
f
:-
r
<-
r
'.-
\
f
r
r
:-
f-
?
f-
\
;

p
r
r
r
ttendite et vi
dte!
Jos Samuel Botelho participa ao respeitave
Kublico que encarrega- e de fabricar bouquets 1
oos para casamento, baptado ou outro qual
quer acto, assim como fabrica capellas mortaa
ras de perpetuas ; a tratar na ra Nova n. 48
2- andar, e roa da Cadeia do Recife n. 43, lojs
de sel.ciro.
VENDAS
Vende-se urna casa terrea com duas janel-
las e urna porta de frente, e juntamente um
terreno ao lado, na roa da Amizade n. 43 (Ca-
purga) ; trata se na mesma casa.________.
IT vende-se urna casa edificada slidamente
pare sobrado, a qual nSo esl concluida, fal-
tan lo apenas assoalhar, collocar os caixilhos, ro
lulas, e potto no pequeo sitio que ji est mu
rado ; mas dentro deila existem o taboado, cai
xi!!:03, rotulas nov.3 e preparadas com perfeicao.
A casa sita na esquina da roa da Casa Forte,
e que bota o fundo para a estra la do Poco ;
quem a pretender dirija-se a roa Augusta casa
n 26 B, que achara com quem tratar.________
Vende se urna taveroa roa dos Martytios
A 146. tem pouco capital, o motivo da venda
^fcmo estar doente ; trata se na mesma ou na
rut da Palma n. 111.
Carnaval
O Baza do Recife, a roa Mrquez de Olinda n.
11. rec'beu grande sortimento de mascaras de
todas ai qualidades ; vende-se em grande- e
pequeas quantidadas a precos muito razoaveis :
na famada loja de mindeza? Bazar do Recift, de
Doajinges M. Marlins.
Attenc,o
Vende se um hotel muito afre ^sesada em
urna das melhores localidades de Santo intonio:
orLOtivjda venda eu dono achar se diente e
ter de retirar se para o sertfio ; a tratar na roa
larga do Rosario n. 16. .,
Para engenhos
Lopes & Araujo, venden:
a presos sem competencia
jarantindo a boa qualidade.
os rticos abaixo mencio-
nados.
GaJ de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
.Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Potassia da Russia em caixas
de 10 e 25 kilos.
Cimento Porttend.
Graxa em bexigas.
Ra do Livrament n. 38
Telephone 316
as Listras zoes
A Grande Novidade
PARA MODISTA
HAVIv (ll\K AMERICANOS
Com molas para augmentar ou diminuir a
grussura do corpo.
Qualquer senhora magra ou gorda pode fa-
zer seus vestidos sem necessidade de
provar.
Fecha-se como qualquer chapeo de sol.
fre^o 4 Mosquiteiros Americanos
Com armacao de differentes tamanhos.
alOjOOOe i*OOQ
Estantes para Msica
Para amadores ou profissionaes ; fechase e
ca de tamanho de urna flauta ; muitc
fcil pars conduccao.
_______Prego ttgOOO
CeUuloid ''
Colarinhos Peitos e Punhos
Lindos modelos, muito til aos viajantes
Preco* 5*000 um lerno
Relogios Espertadores
ota movimento, e figurr s muito lindas par,
mesas ou para presentes a 60000, 80000,
100000._______________
Oleados para Mesas
Quadrados ou de qualquer tamanho que
ee deseje.
A i<5QO cada quadrado
Retratos a Oleo ,
Com lindas molduras em alto relevo, o que
ha de mais lindo para um presente e
para sala de visitas.
a 5SOOO e mal preco
Qualquer familia que desejar ter um lin-
do e perfeita retrato bastante mandar
um retrato em cartao de visita nao im-
porta que seja antigo, basta dizer a c6r
dos olhos e do cabello para chegar um
retrato dse jad".
Para ver, e fazer encommendas
Dirija se Loj das Listas Azues
RA DUQUE DE CAXIAS N. 61
Boa acquisicao
Vende se a loja ds mindezas a ra Duque de
Caxias n. 97 ; a tratar na mesma rea nmeros
93 e 95.
Kiosque
Vende-se o grande afamado kiosque bem afre-
Kuezado, conrronte a escola Modelo, o motivo
d;r--e ha ao comprador, faz se toda concesso ;
a tratar com Silva Azevedo a C., roa Mrquez
do Herval n. 73.
F0LHET1M
ODIO DE TIGRE
POR
ssn: TESSISB
PROL060
A NOITK m NATAL
(Connuac3o do n. 19 )
ni
Aqui estava Natty, replicou o man-
cebo designando urna cadeira em fren-
te do fjgSo, tendo esquerJa Branca, a
sua amante. Eu estava no divn, com
Bertha, urna rapariga, cujo amante, oami-
fo Marcello, oceupava este lugar, entre as
uas. A' direita de Natty achavam-se Hen-
rique Villeneuve, um maestro muito nosso
amigo, e Esmeralda, urna cantora de thea-
tro ; finalmente, minha direita havia um
talher destinado a Paulo Lundi, que nao
veie.
O Sr. Diniz fez notar que so Branca
beber urna gotta d'agua ao sentar-se
mesa.
Os copos de Madeira d js dous envenena-
dos estavam tao littralmente vasios, que
no havia nem urna gotta de vinho adhe-
rente as paredes.
Seria bom vasar n'um frasco o con-
ted > destes outros copos, disse o com-.
miosario, afim de o mandar submetter
analyse.
Mas, meu caro senhor, interveio o
estudante, se elle* conten apenas um li-
quido inoffensiv,.. Bebi o mea, e aqui
est a garufa donde nos secviram !
Tem a cortega disso ? insisti o ma-
gistrado.
Absoluta. O ojrfado que nos servia,
comejou por Bertha, que era quem esta-
Especialidades
PASTILHAS HY8I|*ICAS PARA
AC' ENDER 0 FOGO, supprimln
do o immundo kerosene e dan
do n'um instante um fogo inten-.
so, e caixa com 20 pastilhas 100 rs
OLEOGR.^PHIAS : 1. A importan-
te obra prima de Vctor Meirel
les: A Primeira Jissa no Bra-
zil>,grande quadro histrico da
descoberta doRrazil, medindo99
X 76 centimetroj de valor real de
15* (poneos exemplares) 6000
2 SCENAS DE CORRIDAS, qua-
dros de cavallos admiravelmente
desenhados e proprios para sa-
las. 26 differentes, um 11000
3 RETRATO DE SADI CARNOT,
presidente da repblica france-
za, o melhor anda publicado 1J000
CAMISAS DE FLANELLA para ho-
mens, urna de it a 5*000
PERFUMARAS, artigos para presentes. Quadros
e albuos para retratos. Carteiras para cigar-
ros e charutos. Cigarreiras e charoteiras de
mbar e espuma verdadeiros. Bengalas. Pa-
Belaria. Lencos de linho a 44500 a duzia.
eias. Espartilhos. Leques. Bonecas e brin-
quedos diversos. Filas. Bordados. Lavas de
seda p retas e de cores e outros mu tos artlgos
de miudezas.
MaU barato do que em outra *unl-
quer parte
NA
Rain ha das Flores
Rua doBaro da Victoria o. 41
Leite puro
Boyal Blend marca YUDO
Este excellente Whisky Escocez pre
ferivel ao cognac ou agurdente de car n
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalno nos melhores arma
zena de molhados.
Pede Royal Blend marca Tlado,
cujo nome e emblema sao registrados par
todo Brazil.
__________BRQWNS & C, agentes
Pao centeio
Mello & Biset tendo recebido nova remessa de
farinha ceateio, avisa aos seos freguezfs que
cootinuam a fabricar este delicioso pao centeio
todas as tercas e sextas-feiras ; na r ja larga do
Rosario n. 40.
Vinho puro de Santarem
Da quista do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, roa
do Cabug n. 11, avisam aos seus distinebs fre
imezes e ao respeitavel publico que recekeraa
aova remessa ueste especial vinho, o qpal st
recommenda por ser puro da uva, e s se reta-
1 ha em eu armazem.
Joaquim Chrstovlo & C. -
Telephone 447
Farello superior, 42 kilos
tSsoo o acco
Vende se no largo do Corno Santo n. 6.
Livraria Contempora
nea
Initramenlot de mailea '
BomDardao, bombardino, barytono, tromp
crombone, helicn, saxaphone carrilon, bom'-
caixa, pratos.clarinitas. flautas.rabecas, viol--.
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
para forro de sala3, quartos, gabinetes, corred
res.
Molduras
donrad;s; pretas e douradas para quadros.
Malas
para viagero, diversos formatos, especiauner
para roupa de senhora e camarote.
Novidades
oara presentes, escriptorio, toucador, etc., etc
RAMIRO M. COSTA & C.
Ba Primeiro de Harto n. 9
Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio lo
no depois das casas novas da direita, vende-?
todos os das leite puro de vaccas taurinas i i
erra, garante-se a qualidade do leite
Azulejos
Coa lindisimas cores e desenh03 variadijs.
mof, encontra se para vender nm grande sorti
ment deste artigo, proprio para frentes d
casas, corredorei, cosinhas e baoheiros, por
irecos sem comnetencia ; na roa Viscon fe df
Goyanna n. 45.
va mais prximo da porta ; depois conti-
nuou por mim, Marcello, Esmeralda e Hen-
rique; em seguida devia passar por de
traz de Natty, que se encostara ao fbgao,
para servir Branca e acabou pelo Yhre
Linden.
Suppoe en|P... disse o Sr. Diniz.
Supponho que o mogo poz a primei-
ra garrafa sobre o fogSo, onde est ainda e
pegn n'outra que trazia oceulta, com cujo
contedo encheu os copos dos nossos des
gracados amigos.
Nao muito crivel... murmurou o
Diniz.
A menos, insinuou o commissario,
que o rapaz e a rapariga, impellidos por
motivo deszonhecido para nos, nao de i tas
sem elles proprios algum veneno no vi-
nho.
Oh ia jurar a impossibilidade de
tal cousa exclamou vivamente Kerhoel ;
conhejo Natty ha qutro annos; dotado
de urna energa quasi sobrehum-na e creio
que seria incapaz de pensar no suicidio.
lm de que, era feliz, o que faz cahir
essa hypothcse pela base.
Tal vez... insisti o commissario.
Queira continuar a sua narrativa,
disse para o estudante o Sr. Diniz, que
examinava attentamente toda a casa com
os seus olliinhos pequeos, mas vivos.
O mancebo proseguio :
Estavamos todos muito contentes, e
Esmeralda entoava urna cancao qualquer,
quando de repente ouvi Natty dizer a Bran-
ca, ente dms gargalhadas :
Olha, troquemos os copos, para sa
bermos es segredos um do outro, como diz
o proverbio. '
Est dito replicou Branca.
< Trocaram os copos beberam ambos
ao mesmo tempo ; nieto, eu, que os con
templava embevecido na felicidade delles,
vi-os desfallecer e Linden cahir, soltando
nm grito.
c Corri a acudir-lhes.
Todos os nossos amigos, que, com
prehendendo que se passava alguma cousa
extraordinaria, se tinham calado, ajuda-
ram-me a levantar Natty e a amparar Lin-
den.
t O criado, inclinado sobre a mesa, per-
to de nos, contemplava a scena com um
ar aparvalhado.
Que ests ah a olhar ? disse-lhe
eu brutalmente, empurrando-o, melhpr
que vas chamar um medico.
PIANO
Vende-se um ptimo pia-
no, quasi novo, do autor Fe-
lippe HenriqueHerv; a tra-
tar na rua da Imperatriz n.
7, loja de piano.
Vou j, senhor, respondeu elle sa-
hindo precipitadamente.
verdade, apoiou o gerente. E
passou ao pe de mim tao depressa, que at
appLudi a actividade del le.
Pudra, nao havia de ir depraesa !
murmurou o Sr. Diniz.
Nada mais tenho a dizer, continuou
Kerhoel que se dingia de preferencia' ao
inspector ; fiz tdo o que me aconselha
ram a amizade e o-meu pouco saber ; ten-
tei todos os meios de os reanimar, mas
em vao. '
E os outros convivas ?
Esmeralda sentio-se incommodada,
Bertha teve um ataque de ervos e os
amantes dellas, tiyeram que as cooduzir
suas casas^/epois f^Bgpu Henrique e
mande-o fRcuror o Df, iTamloff, um to-
xicologo distincto, e d'alK prefeitura de
polica, porque ignorava que a autoridade
estivesse j prevenida do crime.
Em que condicSes admittio o senhor
o criado que snppSe ser o autor do atten-
tado? perguntou o commissario ao ge-
rente.
Er -me desconhecido. Apresentara-
se hou'em ahi, pedindo coiloca^^o. Como
tnha bom typo e affirraava possuir muita
pratica do servijo, tomei-o. E depois bem
v, nestas occasiS -s de festaa nao ha por
onde escolher.
Pode dar-me alguna signaos d'elle ?
Pocos. Era mais alto do que bai-
xo e parece-me que us^ava bigode e suis
sas pretas. Dizia chamar-se JoSo.
Pareceu-me notar que coxeava algu-
ma cousa, accrescentou Kerhoel.
O secretario ia escrevendo todos estes
apontamentos.
O Sr. Diniz nao prestava j attencjlo ao
que se dizia accendera urna vela, e todo
curvado, examinava minuciosamente o so-
brado e o rodap das paredes do .gabinete
De repente parou no ngulo formado
pelo tabique e o fogao, e os labios franzi-
ram se-lhe n'um too vi ment especial.*
Nesse sitio o tapete tinha urna nodoa
do tamanho do fundo de um prato e notou
qu urna certa porcao do liquido fra vio-
lentamente arreaasaada par* a bocea do
fogao, as espadaara em diversas direc-
5<5as e (vera tempo .de aeecar completa-
mente, gracas o>calor que l re nava.
Hum !' murmurou o inspcdjko pa-
tife teve urna grande prasenja d^^irito.
Atirou para alli, de certo, com o conte
Para engenhos
GUIMARIeS & VA LENTE, parteci
pam aos seus freguezes e Illms. Srs. de
engenhoque, como sempre, tm grande
doposito dos artigos abaixo mencionados,
garantindo tudo de primeira qualidade e
presos sen competencia a saber
Cal nova de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocot.
leos americanos
especiaes para machinismos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de peixe. -
Pixe em lata.
(5 ga!5es.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxeta de linho.
Potassa du Russia.
(em caixas, barriquinhas, latas grande*
e pequeas.)
Formicida Capanema.
6--Corpo-Santo--6
Paulino
Rua do Imperador n. 28, an-
tiga casa de campos
Tem sempre o inpcrlante vinho Palhete ser-
cerveja Paulino Bier e o delicioso vinho Mosca-
tel aos copos. Doce sceo de caj, em calda
estrangeiros, licor de canella de ortela pimenta
e o grande licor de cervejas ; fam completo sor-
timento do que ha de maislfino e puro.
Para a f esta
|gCt)egou urna remessa do excellerte vinbc
Mourisca, urna espe ialidade e contina a ven
der-se por MS00 o sarrafao de tres caadas
voltando o easco 7/000 ; no armazem da roa de
Amorim n. 60.
Alfafa
nova e de superior qualidade ; vende-se ao pre
co de 100 rs. o kilo, no trapiche Fiuza & C ao
largo de Corpo Santo.
Codito
Rua da Imperatriz n. 56
Crande eatabeleclmento de modas
e fasenda* fina*
Completo sortimento de fazendas em tecidos
d3 novidade e escrupulosa escolha que recebeu
irectamente da Europa. Variadissimo sorti
ment em fazendas pretas, merinos, cachemiras
isas e lavradas, etarri es de sida domares,
(hamalotes, capas e visitas, especialidade neste
genera, em seaa,.gase e cachemira, ricamente
o jfe-xionadas, mantas e mantilhas de renda,
ele., etc., leques e luvas. Especialidades em
faiendas brancas, brau antes de linho puro e
algodSo e linho, morim, grande variedade de
marca3 especiaes, s encentrada na roja Cielho.
Telpphone489
Domingos Coelho A Soares
vSilfaes inglezes para
montuna
Venden se dous ,-ilhOes inglezes em bom e3-
tao, quasi nevos, e por prego commodc ; na
rua Nova n. 13.
M|MKa
P<^ *LER ~ Vbbih-s tm toii i wrt
A FLORIDA
Fitas lavradas com nm palmo de larg
ra a 2,5000 o metro.
Papel de arroz de todas as cores.
Chapelinas modernas a 5f$000.
Rendas hespanholas de todas as c5rs
pre,tas com e Bem vidrilhos.
Lindas guanicSes de vidrilhos pretos pa? a
casaco.
Grande sortimento de galSes, palmas e
rozas de vidrlho preto.
Bicos matisados de urna s cor como se-
am, granad^ azul, rosa, beije, palha, chum-
oo, salmn, terracote e murtas outras cores.
Sabonetes perfumados a 500 rs. a du t
Lindos desenhos para.talagarca.
Lencos de seda a 500 rs.
Bicos de seda e de algodao com e sem
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
CollarinhoB para homem a 3(5000 e 40
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 50C
600 e800rs.|a peca.
dem com 3 e 1(2 metros, de qualquer
arguraa 10200.
Lencos de linho em caixihas a S|00C a
dita.
Meias para homem, duzia a 4)5000.
dem para senhora, duzia a 4jSKXX).
Finas pulseiras americanas a 40, 60 e
80000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
120000, 170000 e 190000 o par,algtns
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 e
10000.
Ditos para sof a 20000.
Capellas com veo para noiva a 60OOC e
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 e
120000.
Toucas de setim para baptisado a 30, 40 e
50000.
Grinaldas e ramos de seda, o que ha de
melfior.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20 par
Ditas de seda para crean9a a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 e
Linha de machina a 60 rs. o carritel.
Linha de machina a 600 rs. a duzia.
Albuns de pellucia de diversas cores.
Livros de missa a 10500, 20000, 2050*
30OCO, e 30000 cada um.
Lindas luvaa de seda com salpicos e eos
listas, gosto moderno, a 20500 o paz.
Toalhas para banho a 10300.
Toalhas para rosto a 300.
Toilbaa para mSo a 160 rs.
Babadores com inscricSes e paizagem a
500 rs. e 400000 a duzia.
Espelhos grandes com mulduras finas ce
cantos redondos a 40000 e a 60000 urna
Bengalas flauta.
Grande sortimento de luvas de seda arren-
dada com palmas canno comprido a
10500, 20000 a 20500.
Roa Duque de Caxias n. (03
Superior vinho de Al-
cobaca
O acreditado e antigo armazem do Lima par
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber urna nova remessa deste especial
vinho, escolhido propiamente pelo chefe desta
casa, tornando-se recommendado por ser purc
e de boa qualidade- Jos Fernandes Lima & C.
ruaBaro da Victoria numero 3, Telephone323
Farello superior 42 kilos
UoOO o aacco
Vende-3e no largo do Mercado n. 12
Alfafa nova
chegada directamente, a i20 rs. o kilo, ou 6f 000
o fardo ; vende se no largo do Corpo Santo nu-
mero 6.
do dos copos. E a garrafa ? Leval a-hia r
E' provavel, mas ia apostarque nao a le-
vo para 'muito longe. Vejamos.
, voltando-se para o commissario, que
dicta va informales ao seu secretario :
Eu j venho ; peco 1 he que me dis-
pense por-un pouco de acompanhar as
suaB investigacSes, meu caro commissa-
rio,
E desceu.
Chegando ao vestibulo pedio a um cria-
do que arranjasse urnas poucas de lanter-
DM>
Quantas ? perguntou o moco.
Ahi urnas quatro.
O criado foi dentwj bascar o que se lhe
pedia.
F Sr. Diniz chamou um. dos policas.
Tu irs com dous dos teus compa
nkeiros revistar a rua de um e outro lado,
piosurando com todo o cuidado na valleta,
nts sargetas, por toda a parte. Devem
achar urna garrafa, que me trarSo, evitan-
do que be entorne algu u liquido que por-
veatura contenha. OHra-que isto impor-
tactis8mo Se for preciso, estendam as
suas investigacSes s ras adjacentes, n'u-
ma extensao de cem a cento e cincoenta
metros.
Cumpriremos as suas ordena, Sr. Di-
niz.
O criado voltouTbm as lanternas.
Tres dos policas afastaram-se logo, para'
fazer as pesquizas ordenadas.
0 Sr. Diniz pegou na quarta lanterna,
reservando para si a tarefa de examinar a
rua na parte que vai at Ponte Nova.
E comecou a caminhar lentamente, abai-
xando se de ora em quando, para ilumi-
nar a rua.
' Lbegou assim a embocadorada ruaDau-
phine.
Ahi, pareceu hesitar sobre'se devia se
guir o. caes por um ou por outro lado; de-
pois, atfavessando-o bruscamente, approxi-
mou-se da ponte.
O Sena, alli muito baixo, corria entre
duas lnhas sombras de cachopos.
Fui aqui, de certo, que elle fez des-
apparecer a pega de convccSo, resmungou
o Sr. Diniz desapontado.
M;>s, de repente, lembrou-se de appro
simarse do caes, e, paseados alguna se-
gundos de observacao, vio brilhar urna
cousa qualquer no ponto onde comeca a
estacara de madeira.
O Sr. Diniz ajoelhou-se, para poderexa-
minar bem o objecto em queoco e verifi-
cou ser um fragmento de garrafa.
O todo fra sem duvida arremessado do
alto da ponte ; a garrafa cahira de fundo
para baixo. em virtude das leis do equili-
brio, ficando o fundo, por mais resistente,
inteiro e entalado entre a estaca e a can-
tara do caes, dous ps cima d'agua.
O Sr. Diniz curvou- se e apanhou o
fragmento, com risco de cortar os dedoi.
Erguendo-se depois, projectou sobre o
seu achado os raios da lanterna.
0 caco continha obra ahi de meio clice
de um liquido espesso.
Cheirou.
Era vinho.
V
Mal se imagina o contentamento do Sr.
Diniz, ao reconhecer o aroma do vinho no
fragmento de garrafa que, gracas sua
extraordinaria perspicacia, acabava de en
contrar.
Porque acreditava ter em seu poder a
vaslha que o falso criado, fuginclo em se-
guida perpetracao do crime, lancara ao
Sena e que o acaso ou a .Providencia to
miraculosamente suspender na queda.
Possuindo o corpo de delicto, o inspec-
tor devia fatalmente .encontrar o crmi
noso.
Alm disso, a analyse do vinho ha de
revelar o veneno e designar o antidoto.
Tinha, pois, matado de urna cajadada
dous colhos : encontrara a prova do en-
venenamento e o meio de salvar as victi-
mas. .
O Sr. Dniz voltou muito contente para
o restaurante e disse aos policas que%es-
tavam porta, que fossem chamar os seus
camarades, porque j eram inuteis mais
pesquizas.
- Depois pedio uma^garrafa pequea, para
onde vasou com infinitas precaucoes o 1p
quido contido no caco.
Feito isto, metteu o caco em um guar-
danapo, embrulhou tudo em um papei e
sellou o pacote com o carimbo do restau-
rante e o aeu.
. Em seguida deu o embmiho a um cria-
do, que o guardn na caixa, mettem a gar-
rafita na algibeira do sobretudo e fbi ter
com. o commissario, cujo relatorio, j com-
pleto, acabava de ser assignado por todas
as testemuahas presentes.
A despeito da opiniao contraria de toda
4
Liquidacao para acabar
Na Revoluto
roa Duque de Caxias o. 48
Por c8tarmos no fim do anno, resolve-
mos vender por menos 50 por cento as
seguintes fazendas.
Etamines de cor a 300, 400 e 500 .rs. oco- ~
vado.
Cachemira com toque de mofo com duas
larguras de 20 4800. covado.
Zephir de quadros modernos a 120, e 160
e 200 o covado.
Las de quadros modernas a 200 e 240 o
covado.
Crotones miudinhos a 200, 240, 280 e
320 o covado.
Cachimira modernas de quadros de 20006
por 10000 o covado.
Merinos lizos a 200 e 440 o covado.
Ricos cortes de cachemira bordados de II e
seda de 800 por 300 e 400.
Ditos bordados de lvnon de 180000 por
100000.
Ditos de cretone com barra a 60000.
)itos modernos de setineta a 70.
Las com listas de seda a 400 o covado.
Seda Japoneza a 200 e 240 o covado.
Bramante com quatro larguras a 10000
10200 o metro.
Algodao. trancado para toalha a 10OCO o
metro.
Cortinados bordados para cama a 60 o par
Ditos de crochet a 100.
Etamines finas para vestido de 160 a peca
por 100.
Setins de todas as cores a 800 rs. o co-
vado.
FuatSo de cor para roupa de homem a 500
o covado.
Esguiao pardo e amarello para vestido a
360 o covado.
Velbutinas de listas e quadros a 800 o
covado, para acabar.
Setins chamarlotado de todas as cores a
10500 o covado.
Bicos brancos e de cores a 10500 e 20000
a peca.
Lencos broncos com barra a 10200,10800
e 20000 a duzia.
Fechus de retroz a 10000 um.
Luvas de seda,todas as cores, para senho
raa 10000 10500 e 20000.
Espartilhos couraca a 40000, 50000 e 60
Cachenez para homem e senhora a 10500
um.
Costumes de Jersey para criancas de 4 a
5 annos a 70000 um.
Casacos de Jersey para senhora, a 60
nm.
Pannos de crochet para cadeiras a 500 rs
um.
Lencol de bramante a 10600 um
C.vbertas forradas para casal a 20500
urna.
Toalhas para crianca a 120 e 160 urna.
Cobertores brancos de 13 com pequeo de-
feito a 20000.
Lencos de linho a 20000, 30000 e 40000
a duzia.
Ceroulas francezas, a 10000, para acabar.
Colchas adamascadas, a 20000, 30000,
40000 e 50000 urna.
Ditas de crochet, a 40000, 50000, 60000,
70000 e 80000 um.
Cortes de cachemira a 30500, 40000. 5(5
e 60000 um.
Cortes de fustao para collete a 500 rs.
e 10000 um.
Ditos de velludo bordado a seda a 20000
um.
Camisas brancas de linho para homem a
20000 urna.
Ditas de meia. superior qualidade, a 10
urna.
Brim bronco de linho de 40000 por 20500
vara.
Renda hespanhola a 20 o eovado.
Completo sortimento de cachemira de co-
res e pretas para costumes, precos sem
competencia, assim comoaprompta-sjqul- *
quer costume em 24 horas.
S na Revolucao
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
a gente, o mag-istrado concluio audaciosa-
mente que houvera um suicidio.
E, com urna ingenua modestia, extasa-
va-se perante a lucidez absoluta do seu
inquento.
O Sr. Diniz leu, ssm'pestanejar, aquelle
singular trabalho e assignou-o tambem.
A minha opiniao, disse elle ao com-
missario, que os doentes sejam transpor-
tados para suas casas. Alm de estarem
ahi melhor, julgo prudente nao os man-
dar para o hospital, onde talvez se enga-
nassem com o tratamento a applicar-lhes.
Faca o que qu zer, meu caro Sr. Di-
niz, eu limitar-me-hei a consignar esse in-
cidente na parte em post-scriptum.
Muito bem, Sr. geiente, faca me o
favor de jdizer a um do3 meus homens,
que v pedir duas macas ao posto do
Odon.
Vou j; verdade, se o senhor quer
ver o medico, elle j veio ; est com o Sr.
Kerhoel, junto dos doentes,
Desejo vel-o, de certo, respondeu o
Sr. Diniz, drigindo-se vivamente para a
sala grande.
O commissario sorrio com um certo ar
de irona e inclinante para o seu secreta-
rio :
Este pobre Diniz. disse elle, espera
anda reanimar cadveres absolutamente
fnos ; urna mana que tm estes velhoa.
Sao teimosos!*.
E' melhor sempre acompanbal-o, Sr.
commissario. Ninguem pode dizer...
Tem razSo, Matheus.
E foram os dous no encalen do Sr. Di-
niz.
O medico, o Dr. Yamloff, era um rapaz
magro, effe minado, com aspecto doentio.
Tinha a fronte espacosa, os labios fran-
zidos pelo habito da reflexS; usava pe-
quenas suissas raras e tinha cabellos cas-
tanhas frisados.
As feicSes eram finas, os olhos azues" e
migos, excepto quando proceda a um
exame, porque entao tomavam nns tOns
esverdeados e assumiam* urna fixidez mag-
ntica.
- Adivinhava-se n'elle nm homem apaixo-
nado pela sciencia.
Quando os tres empregados da polica
entraram na sala, estava 0 doutor ajoelha-
do junto da rapariga, auscultando-a.
(Continuar se-ha.)
Tyo. do Diarto roa do Duque, de caxias n. 42
I
;C
I
i
.


\ *
I-..I
V


-
-

1 ? t
* 1
', -._ i.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDZKOUYAV_GLT6B0 INGEST_TIME 2014-05-21T22:18:33Z PACKAGE AA00011611_17084
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES