Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17079


This item is only available as the following downloads:


Full Text

DIARIO
J
XJ. Vl\X\X XsJ
au
RNAMBUGO

Propriedade de Manoel Figueira de Paria efe Filhos
PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres meses adiantados. .
Por seis ditos dem. .."...
Por um anno idem......
Cada numero avulso, do mesmo dia.
6)9000
120000
23000
(5100
Os Srs. Amede Prince & C.
de Pars, sao os nossos agentes ex-
clusivos de annuncios publica-
res na Franca e Inglaterra.
PARA DENTRO E FORA DO ESTADO



Por seis niezes adiantados. -. 13500
,Por nove ditos idem...... 200000
Por um anno idem..... 26|J0O0
Cada numero avulso, de dias anteriores. 0100
TELEGRAMAS

SSBVICO ?ASTICULAa SO SZABZQ
RIO de JANEIRO, 18 de Janeiro, as
3 horas e 40 minutos da tarde.
Foram boje publicados decretos provi-
denciando sobre organisac3o de bancos de
emissio e reformando a lei que estatu so-
bre sociedades anonymas.
Foi deseoberto-nm desfalque de...
170:8900988 na ReparticSo Gral dos Te-
,r
egraphos do Estado,
pectivo caixa.
sendo preso o res-
"

mw 2A ahicia un
PARS, 18 de Janeiro.
A epidemia da ebre influenza diminue
em grandes proporceS.
MADRID, 18 de Janeiro.
Consta que a Rainha Regente encarre-
gou D. Sagasta de formar um novo minis-
terio.
Agencia Havag, filial em Pernambuco,
18 de Janeiro de 1890.
INSTRUCgiO POPULAR
Janeiro de 1890, Io da Repblica.Manoel Deo-
doro do Fonseca.Ruy Barbosa.
O chefe do governo provisorio, attendendo ao
desenvolvimeuto das rtlagocs commerciaes e
civis, no municipio da capit 1 federal, e no in-
teresse de facilitar s partes suas transacgoes e
direltos, poupando delongas do registro, trans-
en pcOes e outros actos relativos hypothecas;
Decreta :
Pica o municipio da capital federal dividido
em dous districtos liypolriecarios, limitados :
O pnmeiro oor urna linha divisoria que, par-
tindo da Alfandega, siga pela ra deste nome
at ao campo da Acclamago, atravwsando esta
na direccao da rui do Carao de Paranpiacaba,
e indo por esta pelas do Conde d'Eu, Esta-
do de Sa, Haddok Lobo e Ccnde de Bomfm at
ao alto da"T'juca e pela estrada deite nome at
ao mar.
O segundo districo comprehender toda a
outra parte que fica d'aquella linha
Miulsterio do Interior
Poram norteados, era attencSo aos servicos
extraordinarios prestados causa publica e aos
interesses da Repblica Federal Brazileira :
Dignitario da ordem do Cruzeiro o contra-al-
mirante Custodio Jos de Mello, e officiaes da
mesma ordem o capito de mar e guerra Frede-
rico Guilnerme de Lorena o o capito de fragata
Manoel Marques Mancebo.

l ummm mzwu
NOS

TKIPOS GOLOTIAKS
POR .
A Litlernlura Brazileira do ecnlo
XVI ao comero do XIX
ESBOZO HISTRICO

(CoatinuacSo)
-'
O vice rei Luiz de Vasconcellos fora substitui-
do pelo conde de Rezende sombro como a
ornbra de Felippe II, e desconfiado cerno se to-
dos os UVannos. Com a vinda deste vice-re
^BHBcaraui ~ u^MP-sujces contra todos os que
Unfafai a desgrac> djwpensar. Cada.eeutru ,ute .jQjja de Swuaira CavakarU foi naaeido serven
rario eri"Con\deradoiara ncleo de corfspiraao -"*"
Ministerio da lustlca
Foi designada a comarca do Lagarto, de i.
entrancia, no Estado de Srgipe, para nella ter
exercicio o juiz de direito Gulhcrme de Souza
Campos; ticando aem effeito a anterior de sig
nacao para a do Pilar, no de Goyaz.
O Sr. Baro de Lucena foi nomeado juiz dos
feitos da fazenda da capital federal.
Foram nomcados:
Juizes de direito: o bacharel Joo Passos
Kara a comarca do Pilar, no estado de Goyaz ; o
acbarel Carohno de Leoni R irnos, para a de S.
Francisco Xavier de Joinville, em Santa Catha-
rina; o bacarel Joo Antonio Ferreirada Silva,
para a de Villa Nova, no estado de Scrgipe; o
bacharel Henrique Graga, para a de Paraly. no
estado do Rio de Janeiro; o bacharel Jacome
Martins Baggi de Araujo, para a de Canivary, no
estado do Rio de Janeiro ; o bacharel Augusto
de Souza Amarante, para a do Triumpho ; o_ ba-
charel Manoel do Nascimento Castro e Silva,
para a de Sant'Anna de Matto3, no estado do Rio
Grande do -Norte o bacharel Christiano Ray-
mundo Freir, para a de S. Francisco de Paula
de Cima da Serra ; o bacharel Francisco Luiz
Osorio, para a de Livramenlo ; o bacharel Pedro
Wanderley Jacques, para a de S. Joao de Santa
Cruz, todos no estado do Rio Grande do Sul; e o
bacharel Bellarmino da Gama e Souza, para a de
Poeon, no estado de Malto Grosso.
O juiz de direito Cato Guerreiro de Castro
foi removido da comarca de Lagarto, no estado
de Sergipe, para a de Chave?, de 2.' entrancia,
no estado do Para.
Foi nomeado o bacharel Paulo Jos Pereira
de Almeida Torres para o cargo de serventuario
vitalicio de um dos lugares de oflicial do regis-
tro geral das hypothecas da capital federal.
O ma0'~ ponopano do exercito bacharel
Ministerio da Agricultura
Foi nomeado o Sr. Or. Manoel Clementioo de
Barros Carneiro para o lugar de medico da hos-
pedarla de immigrantes da Jaqaeira e do ncleo
colonial de Suassuna no Estado de Pernam-
buco.
Foi nomeado o engenheiro Joaquim Fran
cisco Leal para o lugar de chefe de secro da
estrada de ferro de Bilurit.
Foi nomeado o capito de fragata nge-
nheiro Joao Nepomuceno Baptista para -o cargo
de director geral da reparticao dos Telegraphos
Ministerio de Estrangelros
Foi nomeado enviado extraordinario e minis-
tro plenipotenciario do Brazil no Chile, o Dr.
Cyro de Azevedo.
t*
1
i
res, os membros da Arcadia passaram por jaco-
binos. Rezen le senta germinar por toda a parte
o espirito de independencia que brotara da Es
cola de Minas, e como planta maldita crescer p)r
todo o solo; e bern quizera que todos os littero
tos e poetas tivessem urna s cabeca para a de-
capar de nm so golpe Bastava urna simples de-
lacao por oais injustificada que fosse, ou haver
perteneilo a quaiquer associago litteraria para
ser per=eguido e sepultado as prises, sem ou-
tro proesso judicial alm da simples ordem do
vice-rei. Aasim que sendo denunciado pelos
franciscanos/como conspiradores, Alvarenga e
seus couaoaoheiros da Arcadia foram presos e
encerra los as hmidas masmorrai da ilha das
Cobras, onde permaueceram algun3 annos at
ue foram postea erajliberlade por ordem directa
3 governo da metropole.
Deide ento urna tristeza inOada se apoderou
do seu carcter, vivendo retirado do tracto dos
bomens, quanto Ihe perraiitia a sua prosso de
advogad.) aqud d'ixou pera oceupar a cadeira
de rheto-icra do Ri i d Janeiro, lugar que exerceu
at ao dia do seu [aUemento em 1 de Novena
bro de 1811. (1)
De Alvarenga existem mi las outras composi
(,0es alen das precitadas que se encontrara no
Famoso Biazileiro do conejo Januario e no Fio-
ilegio t Warnhagem, ma que nao sobrepu
jam as que encerra a precios i collecgao por elle
dada estampa em 1811; sa bem que todas pri-
rcem pelas bellezas do estylo e narmoma da
lireuagem.
(Contina)
(\) Vidc ?.lm da liibliographia deste volume : o
Parnaso do conego Januario ; o Florilegio de
Warnhagm ; e o oco Parnaso de Pereira da
Silva.
*.*
PARTE OFFICIAL
\
Actos do Poder ejecutivo
O a-arechal Manoel Deodoro da Fonseca, chee
do governo provisorio constituido pelo exercito
e armada, era nome da tftfcSo :
Considerando que da maior conveniencia
fiscalisar sera demora o movimeato 4& despeza
de que sejm incumbidos os commissarios do
SKerno do Brazil as pravas estrangeiras da
uropae Estados-Unidos da America ;
Decreta : ...
Art. 1 As contas das despezas fetas pelos
agentes do governo do Brazil no exterior conti-
nuam a ser pagas p;la delegacia do tnesouro em
Londres, mediante exarae previo da mesma de
legaca, que poder glozar as despezas nio jus-
tificadas.
Art. 2." Revogam se as disposic,es em con-
trario.
Sala das vesses do governo provisorio da
Repblica des Estados Unidos do Brsil, 8-de
Janeiro de 189, 2. da Repblica.Manoel Deo
doro da FonsecaRny Barbosa.
O marechal Mandel Deodoro da Fonseca, chefe
do governo provisorio, constitituido pelo exer
cito e armada, em nome da nacSo :
Consideranno que o delegado dothesouro na-
cional em Londres incumbido do servico da
receita c despeza do Brazil no extenor, e que
por tal incumbencia 0 depositario de sornaas
avultaftts sraente com a responsabilidade
ral contra o principio qoe exige flanea de to
os responsaveis para dinheiros pblicos ;
Decreta :
Art. 1." O delegado do th'ejouro nacional da
Braz 1, em Londres, nao poder exercer as res-
pectivas funeces sem nanga, qne, por ora, B
xada em oitenta contos de ris (80:000*).
Art. 2. Revogam-se as disposifiOe em con-
trario. .
Sala das sesBes do governo provisorio da
Repblica dos Etados-Uuidos do Braz, 8 de
tuano vitalicio de uaa do3 officios de escrivao de
ausentes da capital federal.
Foi dividido em dous o lugar de escrtvo
de ausentes da capital federal, devendo o nova-
menta creado servir por distribuico com o an-
tigo serventuario e nomeado.
O 1. tenente reformado da armada, Ga-
briel Ferreira da Cruz, foi nomeado serventuario
vitalicio do officio do 6." tabelliSo de notas da
capital federal.
Foi nomeado serventuario vitalicio de dis
tribuidor geral da capital federal Jo&o Henrique
da Conceic&o.
Foram noraeados para os cargos de serven-
tuarios vitalicios de escrivae3 da 1." vara civel o
bacharel Eugenio de Valladlo Catta Preta e Pro-
copio Gomes Cabrul Velho.
Foi creado na capital federal o lugar pri-
vativo de curador liscal das massas fallidas, o
qual intervir em todos es termos c actos do
prucessD de fallencia al a liquidagao final, sem
prejuizo das actuaos atiribuices dos administra
uores que continuara em vigor, e percebei, alm
da commisso do art. 839 dojeodigo do commer
cio,'o3 mesmos emolumentos taxados para os cu-
radores geraes dos orphos nos arts. 90 e 91 do
decreto n. 5,737 de 2 de Setembro de 1874, que
forem applicaveis.
Foi nomeado para o lugar de curador fiscal
das massas fallidas o bacharel Lucio de Men
donca. ,
Foi dividido em dous o lugar de escrivao
da provedoria de capellas e residuos da capital
federal, devendo o novamente creado ser por
distribuicSo com o antigo serventuario.
Foi nomeado o cidadSo Antonio Olavo Rodri-
gues da Costa para o cargo vitalicio de 2." escri
vao desta provedoria da capital federal.
Foi creado o lugar de oflicial privativo dos
protestos de letras na capital federal ao qual de-
verSo os escrivaes do comraercio que exercem
actualmente essas funeces entregar os respecti-
vos livros por inventario ; e nomeado para esse
cargo vitalicio o capito reformado do exercito
bacharel Aristides Arminio Guaran
A03 governadores dos estados dirigi o Sr.'
ministro da justica em 9 do corrente a seguinte
circular :
Declaro vos que aos governadores dos esta-
dos compete a creago de foro civil nos munici-
pios que tiverem para isto adquirido os requisi
tos necessarios cora a apuragao de 50 jurados na
forma do arts. 31 da lei de 3 de Dezembro de
1841 e 32 do regulamento n. 120 de 31 de Janeiro
de 1842, e decretos n. 276 de 24 de Marco de
i8.3, 649 de 21 de Novembro de 1849 e 7884 de
12 de Outubro de 1880 ; pertencendo, porm,
ao governo federal a creago do lugar de juiz
letrado emqanto a despeza correr pelos cofres
geraes.
Aproveitando a occasiao, recommeodo-vos,
outrosim, que nao se crem por ora novas co-
marcas porque as circumstaocias Hnanceiras do
paiz aconselham a maior parcimonia na decre-
ago da despeza que de-ve limitar se ao3 servi-
go. easencialmente inadiaveis.
Saude e fraternidade. M. Ferraz de Campos
Salles.
-i
Ministerio da Fazenda
Foram nomeados para a Thesouraria de Fa-
zenda do Rio Grande do Norte: inspector, o 2*
escripturario da Alfandega do Para, Ernestino
Juliano Toscano Danusceno; Io escripturario, o
2 da mesma thesouraria, Joaquim Monteiro Fi-
Ino; 2o ditos, os praticantes Antonio Fernandes
Barros e Joao Carlos Soafes da Cmara ; e pra-
ticantes os cidadaos Manoel Ignacio Barbosa e
Jos Alexandre Seabra de Mello.
Foram nomeados para a Alfandega do Rio
Grande do Norte: inspector, o Io escripturario
di Thesouraria do mesmo Estado, Jos Zacharias
Vieira de Mello, 2 escripturario, o oflicial de
descarga Joaquim Francisco de Loyolla Barata
Netto, e oflicial de descarga o cidadao Jlo An-
dr de Baker.
Ministerio da Marlnha
Foi nomeado assistente do ajudante general da
armada, o contra almirante Jos Manoel de Arau
jo Cavalcante de Albuquerqua Lios. -
O capilo-tenente Frcderico Guerme de
Souza Serrano foi nomeado capito de* porto do
Estado de Pernambuco.
Foi exonerado, a seu pedido, do cargo de
intendente da marinha o almirante reformado
Barao de Ivinheima, e assumio esse cargo inle
rinamenloo ajudante capitao-tenente Alvaro u-
o Ribeiro Belfort.
Por decreto de 8 do corrente foram gradua-
dos em: vicealmirante, o Baro de Corumb ;
contra-almirante, o capito de mar e guerra Jos
Manoel de Araujo Cavalcante; capito de mar
e guerra, o capito de fragata Jos Luiz Tei-
xeira.
Relagao dos officiaes do corpo da armada
promovidos pot'decreto desta data para o pee-
enebimento das vagas existentes no respectivo
quadro, quer anteriormente promulgagao do
decreto n. 108 A de 30 de Dezembro d > anno
passado, quer em execugao deste decreto ; a al-
mirante o almirante graduado Baro da Passa-
gem ; a vice almirant? o vice almirante grada
do Elisiario Jos Barbssa, a contra almirante
Joaquim Francisco de Abreu ; a cootra-almiran
tes os capitaes de mar e guerra, Jos Marques
Guimares, Francisco Jcs Coelho Netto"e lusto
dio Jof de Mello ; a capitaes de mar e guerra
os capitaes de fragata Antonio Ferreira de Oli-
veira, por antiguidade, Jos Gongalves Duarte,
Bernardino Jos Queiroz, Manoel Lopes da Cruz,
Carlos Frcderico de Noronha, todos estes por
antiguidade ; tonselheiro Julio Cezar de Noro-
nha: por marecimento, Manoel de Moura Cirne
Jos Candido Guillobel, Pedro Benjamn de Cer-
Jueira Lima, Fredrrico Guilherme de Lorena e
os A. de Alvarim Costa, todos estes tambem
por mereci nento ; a capitaes de fragata os capi-
taes tenentes Henrique Messeder da Rocha Frei-
r, Theotonio Coelho Cerqueira de Camino, Mi-
guel Antonio Pestaa, Manoel Augusto de Cas-
tro Menezes, Euzebio de Paiva Legey, Gaspar da
Silva Rodrigues, Pedro Nolasco Pereira da Cu-
nha, por antiguidade ; Jos*i Vctor de Lamare
Joaquim Marques Bapiista de Leo, Francisco Ca-
Iheiros da Graga, Manoel Pereira Pinto Bravo,
Heurique Pinheiro Guedes, Rodrigo los da Ro-
cha e Jos Porfirio de ^uuza Lobo, por mereci-
mento.
A capitaes tenentes, osM^Unente! Fslyie-
Kernandes de Castro. Francisco Manoel Ribeiro,
Francisco Ignacio Pereira da Cunha Manoel
Dias Cardoso, Almiro Leandro da Silva Ribeiro,
Sil vino los de Camino Rocha, Joaquim Franco,
Jos Carlos da Costa B rros, Carlos Augusto da
Farias Veiga, Joao Andrade Leite, Adolpno Pe-
reira Pinheiro F anciseo Pinto Torres Neves,
Raymundo de Mello Furtado de Mendonga, Car-
los Vidal de Oliveira Freias, Pedro Gongalves
P.rdi^o, Sabino de Azeredo Coutipho, por anti
.fcuidade; tose da Cunha Ribeiro spindola,
Candido dos Santos Lara, Jos Ramos da Fon-
seca, /.rthur Indio do brazil, Cyrillo Gongalves de
Negreiros, Innocencio Marques de Lemos Basto3,
Jos Gongalves Leite, Emilio de Miranda Ferrei-
ra Campello, Francisco dos Santos Malta, Jos
Marlins de Toledo, Francisco Marques Pereira de
Souza, Joo Pereira Leite, Manoel Ignacio Belfort
Vieira, Mancel Jacin'ho Pinheiro e Arthur de
Serra Pinto, por merecimento.
A 1" tenentes 03 20' tenentes Oodorico Pinto
da Silva L*al, Virulino de MagalhSes Moreira
Sampaio, Francisco Ajostinho de Souza e Mello,
Francisco Nobre, Jos Thomaz Lobato de Castro,
Francisco Cezar da Costa Mendes, Francisco
Jo3 Marques da Rocha, Arthur Valdemiro de
Serra Belfort, Carlos Eugenio Stellmg, Alberto
Alvaro da Silva, Augusto da Cunha Gomes, Jjo
da Costa Pin o. Manoel da Silva Lopes, Carmo
da Gama de Souza Franco, Ral Atto, Leonisio
Lessa Bastos, Antonio Mximo Gome?' Ferraz,
Antonio Coutinho Gomes Pereira, Americo Bra-
zilo Silvado, Anto Correia da Silva, Manoel
Theodorico Machado Dutra. Sebastio Guillobel,
GeorgeAmenc no Freir, Caio Pinheiro de Vas-
concellos 'os Libanio Lamenha Lins de Soma,
Antonio Julio de Oliveira Sampaio, Arthur Pi-
nheiro Hess, Jo- Borges Leilo, Augusto Cle-
mente Monteiro de Barros Silvinato de Moura.
Bartnolomeu Francisco de Souza e Silva, Manoel
Pinto da Rocha, Alvaro Medeiros Chaves, loSo
Augusto dos Santos Porto, Amynthas Jos Jorge,
Jns Laduino Castello Branco, Francisco de Sou-
za Pinto, Francisco Burlaraaqui Castello-Branco,
RodDlpho Ribeiro Pena, Rodolphu Lopes da Cruz,
Ral Lopes Fern-.ndes, Manoel Accioli Pereira
Franco, Allino Flavio de Miranda Correia, Fir
mino Ayres de Moraes Ancora, Alfredo de Aie-
vedo Afves, Viriato Duarte Hall. Eurico Lafayet-
te Dias Lopes, Henrique Eugenio Sisson, Anlo
nio de Ba ros Brrelo, Rodolpho de Ramos Fon-
tes, lelagio i'altro Dantas, todos estes por guidade ; Eurico Pedroso BarrttJ de Albuquer
que, Luiz Carlos de Carvaiho, Delfino Lorena,
Alvaro Ribeiro da Graga, Narciso do Prado Car-
valho, Alcidio Augusto Teix-lra de Freitas, Pe-
dro Mox, Fernando de Frontn, Alipio de Medi-
na Cce Jos Mara da Fonseca Nevos, Francis-
co de Mallos, Albe to Fontoura Freir de An-
drade. Augusto Theotonio Pereira, Gentil Augus-
to de 'aiva Meir. Arthur Lopes de Mello, Al
varo Augusto de Camino e Tan redo Burlaraa-
qui de Moura, todos estes por merecimeuto.
Re'ago dos officiaes do corpo da armada
que por deceto de 8 do corrente passaram para
o quedro extraordinario de que trata o art. 10
do iecreto n. 108 A de 30 de,)ezenibro ulti-
mo :
CapitaM^snentes Antonio almon du Pin e
Almeida Manoel Jos Abes Biroosa, Jo&o Can-
dido Brasil, Antonio arlos Freir de Ca valho,
Fr derico Ferreira de Oliveira, Rodrigo Nuno da
Cosa, joo Nepomuceno Baptista e Victcr Can
dido Brrelo os Io* lenles Jos Egydio Gar-
cez Pal ia, Alfredo Augusto de Lima Barros, Car-
los Jos de Araujo Pinheiro, Jos Lopes da Silva
Lima Janior, Frederico Correia da Cmara, Au-
gusto Guedes de Camlho, Joo Maximiano Al-
gernon Lidney Shielher, Arthur Henrique Freir
de carvalho e Carlos Accioli e o 2J tenente Nel-
son de Vasconcellos e Almeida.
- Relagao dos officiaes do quadro extraordi
nario que por decreto de 8 do corrente, sao pro
movidos por antiguidade conforme o art. iO do
decreto 108 A de 30 de Dezembro ultimo :
A capito de fragata o capitao-tenente Anto-
nio Calmon du Pin e Almeida ;
A capitaes-teen tes os i" tenentes Jos Egy
dio Garcez Palha, Alfredo Augusto de Lima Bar-

ros, Carlos Jos de \raujo Pinheiro e a Io teen
te o 2 Nelson de Vasconcellos e Almeida.
Ministerio da aterra
Cooeedeu-se ao capito do 2. regiment de
artilharia Francisco Baptista da Silva Pereira
exoorago do lugar que interinamente exerce,
de ajudante da escola de aprendices artilheiros.
Foi transferido para o quadro extranume-
rario, de conformidade com o decreto n. 8 de 21
de apvembro do anno prximo passado, o coro-
nel do corpo de estado maior de artilharia Ber-
na rd# Vasques.
> Ficou sem effeito a transferencia para o
corpo de engenheiros, do capito do corpo de
esfa'do-maior de 1.' classe Antonio Marianno de
Azavedo Marques, determinada por decreto de 7
do cor rente, visto haver-se verificado ter o mesmo
official desistido em tempo da mencionada trans-
ferencia.
-r- Goncedeu-se reforma : de conformidade
com a i.1 parte do J'l. do art. 9." da lei o. 648
de 18 de Agosto de 1832, ao lente agftregado
arma de cavallaria Francisca Manoel velases,
vito4er sido julgado incapaz do servigo do exer-
cio em inspeceo de sade a que foi subraettido;
df coBforraidade com o referido artigo da men-
rieoada lei, foi reformado o alferes Americo
Au Justo de Faria Costa, visto achar-se aggre
gado arma de infantana ha raals de un) anno
e taoahtm ter sido julgado incapaz de continuar
no servigo do exercito em nova inspeceo de
saude a que foi submettido; e os alferc-s Manoel
lijvlo e Luiz Augusto Fogaga, visto acharera-se
aggregados arma de cavallaria ha mais de um
auno e terem sido julgados iocapazes do servigo
do exercito em nova inspjcgao de saude a que
forana submettidos.
.Concedeu-se reforma, com o sold por in
teiro^ valor da farinha, de conformidade com o
di3pio no 3 do plano que acompanhou o
io de 11 de Dezembro de 1813, ao 2. ca
sargento do 20. bataiho de infantaria
go dos Guimares, visto contar mais de
03 de servigo e ter sido julgado incapaz
e continuar em inspecgo de saude a que
_jmettido.
Foi mandado reverter priraeira classe do
exercito o 2. tenente aggregado arma de arti-
lharia Felinto Arcino Braga Cavalcante, visto ter
sido julgado prompto para o servigo do mesmo
exercito em nova inspecgo de saude a que foi
submettido.
Ceucederaro-se as honras do posto de ca-
pilo da guarda nacional do Estado de Pernam-
buco a Antonio Pedro DionyMo, em attengo aos
servigos que prestou na campanha do Paraguiy
Foi nomeado 2." cirurgio do corpo de
saude do exercito o doutor em medicinaa Fian
cisco'Liiz Vianaa.
-- Foram transferidos do 29. batalho de in-
fantaria para o 35.", da mesma arma, o alferes
Lenidas Epaminondas de Camlho e Silva, e
para um dos corpos da guarnigo da capital o
1. sargento do 10." regiment de cavallaria Car-
los Martins de Freitas,
Relago dos officiaes do corpo da armada
que por decreto de 8 do corrente passam para a
reserva em virtude do art. 3 4 da disposigo
sob letra B do decreto n. 108 A de 30 de Dezem-
bro ultimo.
1. tenentes Aprigio dos Santos Rocha, Manoel
Gongaltes do Valle Guimares, Antonio Leoaol-
dKvJ" Silva- Antonio Madeira Shaw e Fran-
cuuToSe Femsn des PdTema. .
Foi promovido a major o capito de estado-
maior de 1.* elasse Antonio Marianno de Aze-
vedo Marques.
Per decreto de 8 do corrente foram trans
feridos os seguales officiaes :
Arma de arlilharia-r-Estiio maiorCapitaes
do 1. batalho Nicanor Gongalves da Silva Ju
nior e Achules Velloso Pederneiras.
Capito do 5. batalho Antonio Pinto de Al
meida. ,.
Capito do 4." regiment Antonio Tertuliano
da Silva Mello. .
Capito do 5." regiment Urbano Duarte de
Oliveira. -
Arma de infantaria -1.a batalho-Capitao aju-
dante Mi nervino Thom Rodrigues para a .3."
companhia.
i apito do 10. Joaquim Melchior Carneiro de
Mendonca para a 4." companhia.
10. batalho Capito do 7." Febronio de
Brito, para a 1.a companhia.
Capito do 31..Carlos Augusto de Campos,
para a 3. companhia- ., ,,
15. batalhoCapito da 4. companhia Ma-
noel Nonato de Seixas, para ajudante.
Capito-ajudante Luiz Lopes Villas Boas, para
a 4.1 companhia. ,
22. batalhoCapito do 10. Flonsmundo
Collatino dos Reis Araujo Gcs para a 1-* coru-
P323 -'batalhoCapito da 2.a companhia Jos
Solero de Meneze3 para ajudante.
28.' batalhoMajor extranumerario Claudio
do Amaral Savaget.
31.- batalhoCapito 10. Antonio Leite Ri-
beiro Jnior para a 4.a companhia.
Governo do Estado de Pernam-
buco
EXPEDIENTE DO DU 4 DE DEZEMBRO DE 1889
Actos:
O governador interino do Estado resol ve exo-
nerar Affonso Lucio de Albuquerque Mello flo
cargo de amanuense da Repartigo da Instrucgao
Publica, e nomear para substituil-o o cidado
Manoel Cavalcante de Mello Filho.Commum
cou-se ao inspector geral da Instrucgao Pu-
blica. .
O governador interino do rslado resoive
exonerar Manoel Lyra do cargo de langador da
Recebedoria do mesmo Estado, e nomear para
substituil-o, AJTonso Lucio de Albuquerque Mello.
Commumcou-se ao inspector do Thesouro.
O governador interino do Estado, attenden-
do ao que'requereu Fausta Felicia da Cunha Ro
sal, professora da cadeira de ensino primario de
S. Benedicto, tendo em vista a informago n. 11
de 29 d.- Novembro lindo, do inspector geral ala
Instrucgao Publica e o attestado medico exhibido,
resclve prorogar por trila dias, com ordenado,
a licenga ultima ente concedida peticionaria
para tratar de sua sade onde lhe convier.
0 governador interino do Estado, tendo em
vista i proposia do inspector do Thesouro contt
da em officio d boje, sob n. 30 resoive nomear
o promotor publico, bacharel Euclides Bernardo
Quinteiro para exercer o cargo de ajudante do
procurador dos fe'tos da fazenda deste Estado no
rauniJipi-) de Jabo?tao; ticando exonerado de
dito cargo o bacharel Jos Donato Gomes Tor-
res. -Coinmunicuu-se ao inspector do Thesouro.
O governd interino do E3tado a'.tenden-
do ao que requeren o juiz municipal e de or-
phos do termo de S. Bento, bacharel Jos Mau-
ricio Borges, resol ve conceder-lhe dous mezes de
licenga, com os vencimentos a que tiver direito,
para tratar de sua saude, devendo o peticionario
entrar n> goso da meima licenga no prazo de
^O^governador interino do Estado resoive
SSarSEEseESS
Xavie? cSrneiVo Pessa.-Fieram-se as necesa-
rias communicagoes.
- O governador interino deste Estado, atted-
dendo ao que requereu o 2.* escripturario da
Thesouraria de Fazenda^'los'' Pereira Coelho, e
tendo em vista o attestado medico exhibido e a
informago prestada pelo*inspector da meima
Thesouraria em officio de 27 de Novembro ulti-
mo, n. 478, resoive conceder-lhe tres mezes de
licenga, sem vencimentos, para tratar de sua
sade onde lhe convier.
O governador interino do Estado, atten-
dendo ao que requereu Maria Salom de Siquei
ra Varejo, professora jubilada na 1, cadeira da
Capunga e tendo em vista a informago preslada
pelo inspector do Thesouro em officio de 2 do
corrente, n. 20, resoive, de accordo com o art.
4. | 2." da lei n. 2.125 de 3 de Novembro rindo,
abrir um crdito supplementar de 9791774,
verba do 78, art. 2.- da lei n. 2 009, aim de ter
logar o pagamento da penso requerida, a contar
de 22 de Agosto ultimo at o tim do corrente ex-
ercicio.Remetteu-ae copia ao inspector do The-
souro.
Officios :
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda. Re-
metto-vos a inclusa relago dos sentenciados vin
dos do presidio de Fernando de Noronha e ali
mentados na Casa de Detengo, durante o mez de
Outubro findo, de que t-ata voseo officio de 28
de Novembro seguinte, n. 480, ali:n de que seja
indemnisado o TJiesouro d'este Estado da quan-
lia de l:06i3>il, a qual correr por coota da
verbaPresidio de Fernando de Noronha.Fi-
zeram-se as necessarias commumeages.
Ao mesmo.Recommendo vos que depois
de procesjadas, mandis salisfazer as inclusas
contas na importancia de 3:3932741 de mate-
riaes fornecid03 para as obras do novo edificio
da Faculdade de Direito, e 86/000 da feria dos
em pregados incumbidos de vigiar o mesmo edi-
ficio e materiaes alli existentes.
Ao cesmo.De conformidade com a infor-
mago d'essa Thesouraria em ofliiio de hoje sob
n. 450 recommendo que mandis entregar ao ci-
dado engenheiro Gregorio Thaumaturgo de
Azevedo aquantia de 1:083/716 importancia das
ferias do pessoal empregado no ncleo Suassu-
na e hospedara da Jaqueirae pagar aos cidadaos
F. Bolitreau a de 10/000 ; Manoel Martins Lou
rengo a de 50/000; Antonio de Souza Oliveira a
de 3/900, tudo na importancia de 1:114/616
constante dos inclusos documentos.Communi-
cou-se ao engenheiro Gregorio Thaumaturgo de
Azevedo.
Ao mesmo.Tendo concedido hontem ao
bacharel Joo de Oliveira a exonerago, que pe-
dio, do cargo de secretario d'este governo, de
claro-vos, para os fins convenientes, que na
mesma data assumio o exercicio do referido car-
go o official maior bacharel Roiolplio Albuquer-
que de Araujo.
Igual ao inspector do Tacsoaro do Es-
tado.
Ao mesmo. Nos termos de vossa informa
gao, n. 491, de 2 do corrente, autoriso-vos a man-
dar supprir o almoxarifado do presidio de Fer-
nando de Noronha com a quantia de 2:193/664,
a quantia ticou reduzida cora a glosa feta por
essa thesouriria da quantia de 6333000 por au
estar prevista no orcamento, anta de occorrerao
pagamento das despezas que devem ser effectua-
das com o pessoal e material do mesmo presidio
no mez de Janeiro de 1860.
Remetto-vos a inclusa demonstradlo em ori-
ginal.'Jommuaicou se ao director do pre-
sidio.
Ao mesmo.Remeti vos. para os devidos
effdtos, copia do aliso expedido peto Ministerio
do"Ioterior"a"'re!*p1td da ajuda de cu;to arbitra-
da ao governador nomeado para o "Estado do
Piauhy, Dr. Gregorio Thaumaturgo de Aze-
vedo.
Ao mesmo.Remetto-vo3, para os devidos
fins, copia do aviso-circular expedido pelo Mi-
nisterio da Fazenda em 21 de Novembro prxi-
mo pasiado a respeito de ttulos de noraeago
dos substitutos dos juizes raunicipaes e quaes-
quer outros, passados na Secretarii d'este go
verno, queestejam sujeitos ao sello de que trata
o citado aviso.
Ao mesmo.Communico vos que o bacha-
rel Euclides Bernardo Quinteiro, em 30 de No-
vembro Ando, assumio o exercicio do cargo de
promotor publico da comarca de Jaboato.
Ao mesmo.Comraunico-vos que o bacharel
Julio Tenorio de Albuquerque assumio, em 28
de Novembro lindo, o exercicio do cargo de
promotor publico interino da comarca de Boni-
to, para o qual foi nomeado pelo respectivo
juiz de direito.
*- Ao inspector do Arsenal de Marinha.-Se-
gn lo consta de aviso do Ministerio da Marinha,
n. 44, de 21 de Novembro ultimo, ni reintegrado
no lugar de director das officinas de machinas
d'esse Arsenal o 1 machinisa reformado da ar-
mada. Gabriel Ferreira da Cruz.
O que vos rommunico para o vo3so conheci
ment e devidos flns.Communicou-se ao in
spector da Thesouraria de Fazenda.
Ao commandante do 2 batalho de infan
taria. Para salisfazer a requisigo do governa
dor do Estado do Paran recommendovos que
providenciis no sentido de serem remettidos
Secretaria d'este governo, com destino repar-
tigo de ajudante geral, conforme solicilou em
officio n. 8727, de 21 de Novembro ultimo, o l-
talo de voluntario e caderneta do soldado do 17*
batalho de infantaria Antonio Jos de Lima.
Esses documentos, segundo declara o referido
soldado, trearam no archivo do ba.alho. sob
vosso commando.
Ao inspector do Thesouro do Estado.
Rem-tto-vos telegrarama em original do juiz de
direito da comarca de Boni Conselho a res
pe to de pagamento do destacamento e a pre-
sos, afim do que, com urgencia me prestis in-
forraagSes; solicitando, se preciso fr, esclare
cimentos ao corpo de polica.
Ao presideute e vereadores da Cmara Mu
uicipal do Recife Para resolver sobre o assum-
plo do officio n. 77 de 27 de Novembro Ando,
recommendovos que me transmitais urna de-
monstraco circumstanciada das despezas- eflec
iuada3, por conta das verbas Expediente e
Gustas judiciaes e ci eis, at30 do citado mez
Portaria3 :
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
faga transportar ao Rio Grande do Norte, por
conta do Ministerio da Guerra, o alferes do exer-
cito Jos Cesar Marcqudes -de Brito, nomeado
aju-ante de orden3 do governador d'aquehe Es
laJl- .. ..
0 Sr. gerente da Companhia Pernambu
cana faca transportar para o presidio de Fernn
do de Noronha, por conta de Reis 6t Santos, o?
gneros alimenticios e diversos artigos de que
traa a relagao a^ui juata assignida pelo secreta
rio-interino desta Estado. .
O Sr. superintendente da estrada de ferro
do Recife a S. Francisco d passagens, por con
ta deste Estado da estagao de Cinco Ponas a de
Una.adezpragasdo Corpo Policial, que para
all eeeuem em diligencia. __
_ do Recife a Lirooeiro d passagem, por conta do
Estado da estago do Brum a de S. Lourengo
da Mat, ao tenente 40 Corpo de Polica Wal
frido Carneiro da Cunha Miranda e a oito pragas
que vo alli d^tapar.
dem, ideta as passagens de que trata o
Or. chefe de pnljii no officio, junto por copia
de hontem datador sob n. 1,608.
dem, idem da estago do Brum a de Nata-
reth, a urna praga de polica, que para alli segu
a 3ervigo.
dem, idem, as passagens de que trata o
Dr. ebefe de poliria no officio junto, por copia,
de hontem datado sob 0. 1606.
EXPEDIENTE DO DR. SECRETARIO
Officios :>
Ao 1 tenente Ignacio Luiz de Azevedo Cos
ta, commandante da escola de aprendizes nari-
nheiros.O governador interino do Estado man-
da aecusar o recebimento de vosso officio de
bontem datado, sob n. 1, em que communicas-
tes terdes entrado na mesma data no exercicio
do cargo-de commandante da escola de apren-
dizes maririheiros. Coramunicou-se ao inspe-
ctor da Thesouraria de Fazenda.
Ao Dr. juiz municipal do termo de Gara
nhuns. De ordem do cidado governador in-
terino do Estado transmitto-vos, em solugao do
vosso officio de 21 de Novembro findo, copia do
de Tiontera datado do Dr. chefe de polica.
Ao Dr. juiz municipal do termo de Bom
Conseibo De ordem do cidado governador
interino do Estado transrnitto-vos, em resposta
ao* vosso officio de 16 de Novembro findo, copia
do de hontem datado do Dr. chefe de polica.
Aos agentes da Companhia Brazileira de
Xayegacao a Vapor.-- O cidado governadorin-
lerino do Estado manda aecusar o recebimento
do officio de bontem, no qual communicaes que
o vapor Esp rito Santo cnegou dos portos do
sul, e seguir para os do norte boje s 5 horas
da tarde.Communicou se a directora do com-
mercio.
Ao gerente da Companhia Pernambucana
deNavegaco.0 governador interino do Es-
tado ficou inteirado pelo vosso officio de hon-
tem de seguir hoje para os portos do norte, as 5
horas da tarde o vapor Pirapama, afim de con-
ducir o cidado governador do Estado do Rio
Grande do Norte, e nao amanh, como eslava
marcado.
Edita I :
D ordem do cidado Governador interino
deste estado fago publico, para os devidos effei-
to3,o edital abaixo transcripto pondo em con-
curso o provimento dos officios de 1- e 2- tabei-
liaes e annexos do termo de Leopoldina.
Sentado de secretario,
RodApho de Albuquerque krajo.
O Dr. Fausto Cavalcante de Albuquerque Ga-
delha, juiz municipal e de orphos do termo
de Leopoldina etc. etc.
Faz saber que se acham em concurso os offi-
cios de jusliga do novo termo de Leopoldina,
creado pela le n 1464 de 16 d Junho de 1879,
os quaes na ausencia ds lei especial sobre sua
creago e deciso em face do decreto de 30 de
Janeiro de 1834 que regula a materia, sao de I'
e 2- tabellies do publico judicial e notas, ser-
vindo o 1 de escrivao de orphos, capellas e
residuos, e o 2' de escrivao das execugOes ci-
veis.
Convido portanto ao3 pretendentes serven-
ta italicia dos referiios officics "a apresenta-
rem-se dentro do prazo de 30 dias com seus re-
querimentos datados e assignados por si ou por
seus procuradores e acompanhados de exame
de sufficieacia, do de portuguez. arithmetica at
a theoria das proporgOss, folha corrida, certido
de idade e no caso de serem menores de 30 an-
nos, de terem satisfeito as obrigages do art.
9 da le n. 2336 de 26 de Setemro de 1874,
attestado medico de capacidade physica e mais
documentos exigidos pelo decreto n. 9420 de
28 de Abril de 1883, de conformidade com o qual
declara que sao dispensados do exame de sui-
ficiencia os doutores e hachareis em direito, os
advogados anda que provi3ionadQ3 e de exhibir
folha corrida os que exercem funcgOes publicas
por oomeago effectiva e finalmente que a cer-
tido de ida Je s exigida quando de eutro mo-
do nao constar ser o pretendente maior de 20
annos o que na falta de certido de baptisrao
pode a idade ser provada por queJquer outre
meio adsittido em direito.
E para que ch?gue ao conhecimento de todos
mandou passar o presente que ser affixado ao
lugar mais publico do costume, e delle se extra-
hir copia para ser remettida ao Exm. 8r. pre-
sidente da provincia, para o lira indicado no
art. 137 do decreto n. 9420 de 28 de Abril de
1883. com declarago do dia da affixago e pu-
blicago do presente edital o qual ser certifica-
do pelo porteiro dos auditorios, como determina
o art. 133 do citado decreto de 25 de Abril de
1883.
Dado e passado nesta villa de Leopoldina aos
16 dias do mez de Novembro de 1889.
Eu, Manoel Lauriodo Pereira Lima, escrivao
interino oescrevi.Fausto Cavalcante de Albu-
querque Gadelha.
E nada mais se continha em dito edital cima
copiado do proprio original ao qual me reporto
e dou f. ... .
Certifico mais que pelo porteiro dos auditorios
me foi entregue a certido da affixago do edi-
tal retro a qual do theor seguinte :
\ngelo Xavier Carneiro, porteiro interino dos
auditorios de Leopoldina em virtude da la
etc. etc.
Certifico que affixei na porta da cmara muni-
cipal desta villa, hoje, o edita! convidando os
pretendentes aos officios de justiga do novo ter-
mo de Leopoldina de que trata o rae3mo edital..
O referido verdade e dou f. *-
Villa de Leopoldina, 16 de Novembro de 1889.
O porteiro interino -Angelo Xavier Carneiro.
Eu, Manoel Laurindo .Pereira Lima, escriva
interino o escrevi e est confoime-

t :
J---j^^ajg
I
J
'
-
iH
..-



m -







.
-n
.


f '
'

.
- .
m

' \

-
-




-...


-



DESPACHOS DA SECRETARIA DO GOVEBXO
DO ESTADO DE PERNAMBUCO, 15 DE JA-
NEIRO DE 1890
Alves da Costa & Filho.Nesta data,
me dirijo ao Ministerio da Guerra no sen-
tido de ficar a Thesouraria de Fazhda
habilitada a satisfazer o pagamento de que
tratam os peticionarios.
Augusto Paulino de Figneiredo. Sim,
pagando o porte na reparticao dos Cor-
reios.
Alexandre Agripino do Nascimento.
S o Ministerio da Just9i poder atten-
der o pedido do supplicante.
Apollmario Teixeira de Carvalho.
Alm de nao s$r completa %. pfova cons-
tante do attestado do jniz fireito, visto
que esse attestado nao debaractr afir-
mativo, succede que n*o ha crdito na le
do orcamento para ter lugar o pagamento
requerido. .
Banco de Pernambuco. Encaminhe-ae.
Candido Carneiro de Albuquerque La-
cerda.Como reqer.
Cosme Augusto Pereira da Luz.In-
forme o inspector geral da Instrucgao Pu-
blisa.
Bacharel Eduardo Correia da Silva.O
peticionario, s poder ser attendido de-
pois de votado pelo poder legislativo o ne-
cessario crdito, em vista do aviso exPf"
ido pelo Ministerio da Justica, em 13 de
Fevereiro de 1880. .
Tenente Florentino Cavalcante de Al-
buquerque.-lilome o inspector do The-
souro do Ejjpfiv
.



. ..'
.- -'
':*.

Gerente da Estrada de-Ferro do Ca-
xang.Sim, nos termos do officio desta
ata ao cidado inspector do Thesouro do
Estado.
Jlo Pinto Cavalcanso. Remetto ao
inspector do Theaouro do Estado para at-
tender nos termos de sua informaclo de
13 do cocente, aob n. 26.
Bacharel Manoel Caetano de AJbuquer-
que e Mello.Deferido con officio de hoje
Thesouraria de Fazenda.
Salvador Barbalho UchGa Cavalcante.
A lei n. 2.037 de 2 de Agosto de 1889
interessa exclusivamente aos empregados
da secretaria deste governo pelo que o
npplicante nao pode ser attendido.
Secretaria do Governo do Estado de
Pernambco, 16 de Janeiro de 1890.
O porteiro,
//. Maciel da Silva.

KcparlIvo da Polica
2. seccao.N. 13.Secretaria de Po-
iicia do Estado de Pernambuco, 18 de Ja-
neiro de 1890. CidadSo.Partacipo-vos
que foram hontem recolhidos Casa de
DetencSo os seguimes individnos:
A' miaba ordem, Manoel Antonia dos Santos,
por embriaguez e disturbios ; Jo- Ignacio de
Vasconcellos, alienado, com destino ao asylo da
Tamariuetra; e Manoel Bernardo de Miranda,
remettido pelo delegado do termo de Olinda.
A.'ordem.do r. delegado do i* districto da
capital, Loureogo Jos da Hora e JoSo Anacleto
Daraasoeno, como desordeiros.
A' ordem do subdelegado do Recife, Antonio
Cmara Faogueiro. por embnagurz e disturbios.
A' ordem do de Santo Antonio Antonia Ma-
a Calala, disposigao desta i-be.fatura; Anto
nio Francisco da. Foaseca Ventura, Joao Flix
da Silva,,conhecido por Zimb.ua 2, Jos Ro-*
dngues da Silva e Manoel Francisco do Nasci
meato, como desordeiros .
A' ordem do da Torre, Jorge Joao Gaudencio
dos Sauto e Francisco Elias dos Santos Borges,
por criaie de ferimentos.
Coramunicou me o subdelegado da freguezia
do Recife, que unte bontem as 3 boras da ma
drugada, foi encontrado pelas pravas da guarda
civica de US. 54 56, 62 e 64, que se acbavamem
servico de ronda, u u individuo conduzindo urna
caixa com ceblas, o qual sendo perseguido eva-
di se, deixaodo a caixa no cbo.
Pouco depois, passando as pracas pela ra do
Amono-, encontraratn abena urna das portas do
armazem n. 46, pertenceute lirma Guimares
Rocba C, e dando disso s i--ncia ao subdele-
gado foi pela mann feila a vistura na porta,
veiideando se ter sido ella aberta com chave
falsa.
A caixa foi entregue aos loos do armazem,
s qua.-s declararam nada inais faltar lies.
0 subdelegado diligencia descobrir o delin-
cuente.
A's 3 horas da tarde de 15 do corrente, foram
os individuos de nomes Vctor Leandro Pereira
Leite e Manoel Pearo da Silva a casa de Antonia
Francas :a de Barros, miradora no lugar Agua
Biuha do districto de B -lera e que se achava au
ente, forgaram urna das portas e subtrahiram
diversas pegan de roana e 12i000 em dinheiro,
sendo presos na occasie em que se rctiravam.
O subdelegado respectivo abri inquerito con-
tra os delinquentes.
Satde e fraternidade Ao brigadeiro
Jos Simeao de Oliveira, mui digno go-
vernador provisorio do Estado de Per
nambucoO Chefe de policia interino,
Jos Izidoro Martins Jnior.
revolver e ameagando matar a quem delle se ap-
preximasse, fagto, sendo, porm, preso i.o din
seguate.
Manfradel, que tinha 29 sanos e era casado,
falleceu na Misericordia.
No mes pastado deram-se na mearos cida
de 488 bitos.
o mes psosado o rendimento da, Arfande
ga e da mesa de rondas do Rio Grande foi o se
guite:
Alfandega 189 425*157
Mesa de rendas 36.029*694
Era Dezembro do anno paseado renderam :
Altaodega 116 245*429
Mesa de rendas 37:9i583
Houve. portanto, no anno lindo o augmento de
renda na Alfandega de 73:179*828. e de dimi
nuicao oa mesa de rendas de 1:8-2*889.
0 rendimento da -eaixa econmica foi de
13:094*789 eo do correio de 1:6.14*270
O rendimento das repartieses publicas de
Pelotas, no mesmo mes, foi o segrate z
Mesageral 31:748*568
Mesa do Estado 37:570.730
S. GoDcalo 1:701*265
Correio I:6640b0
Capital Federal
Datas at 13 d Janeiro :
O Sr. ministro das retacos exteriores da Re-
publica Argentina, em teiegramma dirig lo ao
Sr. Dr. Henrique Moreno, communicoo que poz
disposigao do Sr Qutnlino Bocayuva o palacio
da legaco daquella Repblica em Montevideo
A sabida do encouracado Riachuelo, em que
vai para Montevideo a missao especial, fui trans
ferida para o da 16 do corrate, a tarde.
0 Sr. Dr. Samuel Brandao foi aomeado
para acompauhar o Sr. ministro das relagoes ex
tenores ao Rio da Prala.
decretq n. 133. de 10 do correte mez,
arbitrou a cada* um dos ministros do governo
provisorio da Repblica a ajuda de custo de
:000* pira as despezas de seu estabeleciraenlo.
O ministerio do interior incumbi o Sr. Dr.
Joao Paulo de Curvalho, lente cathedratco de
pnv-iologia tlieonca e pra'.ica na Faculdade de
M dicina do Rio de Janeiro, de es udar em di-
versos pases da Europa a onansago dos mo-
dernos laboratorios em que se fuzera pe-quiza -
relativas importante disciplina professa ua di
ta cadeira; nao pudendo a comralsso exceder
de oito mezes
O Sr. capito tenent* Emilio Miranda Fer
reir C.impeli apreseulou ao Sr. ministro da
marinfia dous trabalbos um intitulaJo cdigo
penal militar e de castigos disciplinares nutro
cdigo dos processos tnilitres, a-ompanhado
dos respeclivns formularios, todos por elle orga
nisados e dedicados ao S ministro da marinba,
que os remetteu ao conselho naval.
A importancia do servido prestado armada
pelo capito lente Cara pello e a necessidade
de tes trabalbos esiao justificadas pelo acto lo
governo provisorio, qu- no neou urna cnmmis
sao ile jurisconsultos para orgatiisar os referidos
cdigos para o exercito.
Por decreto de 10 do c rrente foi determi
nado que as obras do prolongauvuto da estrada
de ferro do Sobral liquem a cargo da adminis
trago da mestna entrada.
Ealado do KNpiritu Santo
Datas ale 9 de Janeiro :
Seguir a 7 para a c pital Fedeal o governa
dor do Estado, Dr. Affonso Claudio, para Katar
de ulerease publico, assimimio o cargo o chefe
de polica D '. Jos Horacio da Cosa.
Fra noraeado chefe de polica interino, e
assuuiira o exercino o D Joaquun Pires de
Amoriu, juiz de iireito ile S. Malheus.
Ksiadu da Babia
D i tas al 16 de Janeiro:
Nada rvferem as folhas que mereja mencao
signal, passaportes e ecomraendagoes dac au
toridades portugiuetas, cuj boa te, illudiu.
E' conwmeitte dar punusKiad i a esta* fasto*,
como o que vm n um \omui na o fJlido
i
par
EXTERIOR
erica do *ul
Pelo paquete Magdalena, i cebemos as segua-
les noticias:
Rio da Prata
Datas at o de Janeiro :
Telegrarami de La Paz, expedido a 2, diz que
governo da Bolivia no.neou os membros das
mesas recebedoras de votos para terminar as
aleices mutncipaes Com esta medida, diz o
despacho indubitavel que ter maioria. Ha n
forosa espionagem. 0 partido liberal resolveu
abster-se de votar. Reina grande descontenta
me uto.
Priuciparam os debates do processo contra o
diarista Plores y Acarares, edictor prfugo de
MI Impircial, que puhii(U)u urna carta revelando
asar.ii ranedades do presidente. Esle documen-
to cau-ou grande sensagfto c havio recelos de que
produzisse urna revolla.
La Nacin, de uuenos Ayres. principia a sna
revista geral publicada no da 3 nos seguiotes
termos:
O auno novo nao se abre sobre mel ores-
aliipii hl i do que o anterior, na ordem poli'ica e
aconomica.
O ouro tobe marcando o alto nivel da des
onliaiiQa, a vida publica se deprime, o crdito
se restringe e abate, os de/icits u^s orgameotos
fBeiaes se exageram, as dividas se saidam com
dividas, augmeutando cada vez mu- o pa-sivo <
aniei-.ca do fazer c llegar al a annullaco do cr-
dito No tneio de ludo nao assotua urna s idea
salvadora nem um proposito nos encargos de
morali.-ar esta siluago, de que sao em alto grao
respoosaveis. >
A liquid-'cao da bolsa le.-minou sem maiores
. difficuldailes.
Segundo o citado diario portenh > o to'al de
immigrantes' no anno lindo subi a 260 909. dos
quues 218.T44 ebegaram directameile do ultra-
mar. 42,054 de Montevideo e lii de outras oro-
cedencias.
Eu Montevideo i seconsiderava a luta eleito
ral t avada e es.ahelenlos os dous campos, ti
ando apenas como candidatos fu.ura presiden
ia Saiv ir T.iges e Julio Herrera.
- No R'o de Janeiro foram publicados estes
telegrasmas :
Buetm Ayres. 10 de Jaaeiro.
- O Paraguay esl suieitaudo a quarenteaa os na-
tos precedentes da Repblica Argentina.
O general R icedo, ministro ia guerra, prepara
p ojFCtfl de reforma do estado-maior.
Montevideo lOde Jineiro.
O p.iqueie fr .icez Beme, foi posto de quaren
tena por se ter dado um caso de influenza a bor-
do.
Cnegaram amitos italianos do Rio Grande do
8ul.
Montevideo, II de Janeiro.
A cmara los deputados approvou. em 1* dis-
Usso. a ci.ncesso d garanta aos bonds hype
me *a "ios do Banco Nacional
O Dr. Palomeque proclamoo pela imprensa a
candidatura do Dr. Herrera y Obes presidencia
da Repblica.
Buenos Ayres, 12 de Jaaeiro.
A Uxa de ouro 229 %
O presidente da Republra offerecer um baa-
quete official ao Sr. Qumtino Bocayuva.
A esquadra argentina far as saudaces devi-
das au encouragado Riachuelo.
Montevideo, 12 de Janeiro.
A bordo 00 pajuatoBerne, falleceu um passa-
geiro'atacado da influenza.
Os Brazileiros aqu resuleates offerecero
banquete ao Sr. Qutnlino Bocayuva.
um
%
INTERIOR
m
*nl lo Krazil
0 paquete ingiez Magdneaa. entrado bontem
do tul, trouxe as segumteg noticias :
*o 'raaae d* al
Datas at 5 de Janeiio:
No da 28 do mez passado, em Pelotas, por
ecasiao do almoco de urna tarma de trbalo*
dores da estrada de ferro, de-appareceu o reto
fio de um delle3, Nicolao Meloccbi. que aecusou
seu companbeiro Antonio Manfradelli de bavel-o
fartado.
Tra'vou se discussao entre ambos e o resulta-
do foi cabir Manfradelli com cinco profuodos
golpes de taca no hypucundrio direito, inters
andoos intestinos, viDrado por Meloccbi.
Perpetrado o crime, este, armando se de um
O 'onflicto anglo-pordiguez
(Di Gaz.ta de Portugal de 17 de zeai-
bro de 1889)
Os telegrainmas de Londres trazem-nos as in
junas das fdhas inglesas por causa da recente
e bem succedida expediguo do nosso corajoso
explorador Serpa Pinto. A sua expedigSo era
tola paciricae scieotiica. Conbecia o noveno
ingiez os tins a que se destinaba, o caminho que
tenemnava seguir, e at os armamentos de pro
pna defeza de que ia munida. Atacada pelos
Selvagetis, defendeu-se e mais tarde c m os
soccorros que Serpa Pinto foi buscar de reforjo
tornando a ser atacada, loroaram os macullos
incitados, segundo se diz. pelos agiezes, a ser
derrotados, levando uina sova mestr i, a prose
guada o nosso explorador, tnumpbante, e n di
-pego ao Xy.issa.
O aue cunoso que iodos este3 factos erum
sabidns h i muito em Isdaterra, e que nem as
folhas iiigle/.as se tiniiam queixado nem o seu
governo pe Hdo explicagOes.
Agora, porem, depois de um telegramma de
Zinzibar, contando em summa os faetos ja sabi-
dos, comega a arder em luna o chauvinismo hn
tannico. Como se explica isto Eis como o
explica muitd clara e exolicitamente o nosso col
lega do Da, a quem pedimos venia pela trans
cripgao :
t) governo ingiez leve conhecimonto perfei-
(o. e por muitas vias, da rxpedigao Serpa
Pinto ; desde que ella se projectou soube de lo
dos os seus pa-sos, e nao se julgou com direito
a obstar l|ie. Mais 0 combate de Mupassa.
que tanta celeuma levaniou agora em J iglaterra.
umbro nao foi urna novidade para os iogleses.
Houve no'icia dVHe em Lisboa, com todas as
suas i-in-umsiancia-', menos a da apprebensao
das baodeiras a 17 de No/e.obro, e essa noli
ca foi publicada na i,.iprensa portuguesa e
transinittiJa pelas agencias telegraphicas im
prensa de todo o mundo L- mol-a reproduzi
da nos peridicos de Londres ; I se dizia que
Serpa Pinio bavia repeilido unassalto dos ma
collos, matando Ibes 72 bomeos. e nao demos
f de que ninguein em Inglaterra pouderasse,
sequer, que -sses selvagens eram subditos ou
protegidos de sua graciosa maeeslade. O facto
nao causou a mnima impressao aos iuglezes.
Neubuin se lembruu de dizer que os expedido
nanos portugueze8, defen iendo a vida, tinbam
prat i-a 'o tu/'! grossnra violacao dos direitos da
Inglaterra Como e, oois, que o banal iucid n-
le, que mal conseguio fliar a altenc&o da im
prensa britnica, apparece agora transformado
no conceito d'ella. o'um alteotado interuacioaal ?
A versao zaazbarila desse incidente s coolm,
a mais que a vers&o portuguesa, a circunstan-
cia da ap irehen-ao de bandeiras ; mas se a ex
peaigao eslava ao seu direito demandando o
Alto Cbire atravez do paiz dos Macololos, se es-
lava umbem no seu direito natural repelliodo
aggressfies do< iodigenas, o exercicio desse* di
retios nao >e pode ter transformado em'crime
pelo mero faci de tremulare./i bandeiras bn-
lannicas a fre ite dos macololcs, emboscados
para extermioarem missionarios da civilisago
europeia 1
-toda a ;ente, rearad tiznaos os acordeaio
da exposicao Serpa' Pinto, ornaos esuoe a ea-
phca o liia. H-Mf assampio, que tanto Bes
interessa. a publicidade da massMoa vaQtagem.
No conflicto coa a Inglaterra temos a raio
pela nossa parte.
Ha sceplcos que duvidam se a rasas vale al-
guma cousa Se.m faearmos aaora pinioaoubias,
ilremcs smenie. com o grande testemutrao da
historia, que multas vezes o direito iriumpba
da forca. e qae cada vea mais o direito tu de
acabar, mais cedo ou mais tarde, or triuinptiar
nos limite- do possivel.
Lisboa 18 de Dezembro ce LH89.
A compannia frica formada eo Inglaterra,
com os poderes que Ihe deu o governo ingiez. tem
uma natureza e uns tins muito diver-os da au
reza e tins que.pode e dee ter qoalqucr compa
nbia af' ii ana formada em Portugal.
A Inglaterra; onde abundara os rapitaes lis
pon veis pa-a todos os emprebendimeutos; e on
de a iniciativa individual lulo, raras vezes o
governo subsidia companbias ou Ities d pnvi
legios, ou toma a iniciativa da sua formacAo
As proprias compaohias de emuinhos de ferro
se formato alli em regra sem subsidio nem ga
ranna do Estado. A formago da grande co n
paahia afncaaa. com os seas grandes privile
kios, foi uma excepcao a e3ta regra, porque o
seu lim s subsiuiariameaie um fin econmi-
co,ma- f iinlariieiital e es-enc lmenle poltico.
O lim da i omp.niliia inaiezi nao a explora
gao e> o i nnici dos territorios das suas colonias,
como laes r GooheciJos e ja sujeitos ao sea do
minio. P ri sso, I esta a iniciativa partii-ular.
e a abundancia de capital em procura de em
prego, p r pouco que seja remunerador. O lim
di formago da companhia. com o seu cortejo
de piviiegios de di re los magestaticos, ni-
camente conquistar para o dominio ingli z tern
tonos, que hoje ibe uo pertence'ii, e que, por
inexplorados por potencias civilisadas, p>dein
m (- -lmente anuex ido% entrando lambe u
oesta coota aigutis que nos perteacem a nos, mas
que nos uo leino- anda explorado ceaveaifii.
ii'.iii'iite e |ue a logia erra cobiga, por suppor
que eucersaui riques importantes.
ijuai |uer com paulna que e-inven na formar en
fe no- i 'in um 'im uiveiso. N tar lerritono que nao nos p^rtengam para.
.ii ntro do.i limites uos que de direito nos per
letiiem explorar ecouocncament as ?u- s rique
zas, jusiilic.iiido d.ssnn <>s no-so- direitos a .-u!
.pi..-se, |,i rque a civilisaco e o proyres-o uo
permitiera jue se po-suam va-tas riquezas -em
ser, sem delias lirar pruveilo para a huma ii-
dude.
Em vista destas verdades :; formago de urna
compauhia ou de quaesquer c m.iaohiis u
.cu que se modelar exacia i ente pe i n oureja,
pela lu ii.t e pela org.uiisago da coiupaiihia ni
gzeza. A primen ra cousa que as no-sa- compa
ulnas nao devem ter saos direito- nia^estali os,
poique idea nao sao necessarius para as suas
e.xpiorages econmicas, alm de serano funda
uieuialmt u e cuutrarius aos nossos cosiuines
as nos as i as e al a s principios di con-
stliuigo poltica que nos rege.
Ha coucesses que cou/eoiente e ai ecas
sano que se fagaui acompaiihias. poque .j E.-taiio
nao pode em te^ra sec, por exeuiplo explora
dor de minas, nem po le ser nunca explora lor
agrcola nem caga lor de elephautes, t! as vezes
tauiiem u i Ihe cuiuem ser constructor e ex
plorador de caminbos de ferro e de redes tele
raphicas, pisto que nesta especialidade pode
uunas vezes convir a sua acgo, com excluso
das emprezas particulares.
O que nos parece, tratando a questao toeor
cameule, que nao ha necessi laae de ampliar
quanto antes a explorages nos aossos va>tos
territorios africanos, accumular toda a especie
de conceses sobre uma cjmpannia nica.
Ha territorios, as nostas possessdes; que aos
sao disputados, porque os que ool-os cobigam
uizem que e-to devolutos e desaproveitados ou
iiiuccupados. Ha outros, embora pouco expo
rados, mas queja ninguem nos disfiuta. Se de -
mos a conjesso das explorages destes lerri-
lunos todos a urna s 'companhia, uo pode
acuntecer qne ella, olhando pnucipalmeute ao
seu iuleresse, como olbam todas as compaobias,
se oceupe de explorar us territorios indisputa
dos onde o pode fazer com menos cusi, do que
os territorios mais lougioquos. mas interiores, e
que sao. todava, a u lies qu por motivus po
Uticos obvios, nos convm explorar- priineiro e
quanto ante.-?
E' ceno que ha mullo a fazer na Atrtca, %o
breiudo uo momento actual.
i rote se te fazer o mais que se lUder, sem
fazer depender tudo da formago de uma com
panbia, cuja vubilidade de execugo mais do
que problemtica, porque o capital porluguez,
que nao abundante, anda se nao atolla sem a
condigo de lucro certo.
E s o governo tem de garantir lucros, ou juro
ie capital, cnto, em certa ordem de explora
ge*, melhor que elle as faca por sua conla,
porque nu mo custaro mais -ans, e po le su
do diual-as melhor ao inieresse publico
dolpho Gomes. Antonio G. Carnero de Aadrade. 'ie vhso 'e guerra de ago cora um dealoca-
e Fraacuca-Jos Soares da Pouseca. ment de 4 277 taaeladas.
. *5*,s* da-'Maio Tranquiftoo"CaMas e Herrni- O^eu armimeaio consistir era um canbo de
3! centmetros, collocado em uma blindada ; 11
Caf
Ouro em barra
(jouros
Fumo
Todos os outros
producios
Moa doosarioManoel F. da Fenha e Ma-
nee! R idrif es de Mello.
As outras ras sero ornadas palos respecti -
vos moratWres.
Aqu cbsffarain antehontem, vindos da cidade
do Recife. os professores das escutas desta loca-
lidade e ahrtrara uas aulas hoje.
II mte n no povoado de Macap deste di-tricto.
deu se um conflicto do que n sultarjm diversos
ferimentos.
El como aarraram-nos o Tacto :
Iodo Mara de tal ao estabeleciraenlo de Joa
quim Hibeno, esle fez com que ella se retirusse
pois o lugar era improprio pora dirigir suas
brincadeiras.
Mana retirou se, dirigindo palavras offensivas
no dito negociante, que das depois mandou por
d us homens surral a.
Dingindo-se os mandatarios casa da referi-
da mulber, e ahi nao a encontrando, quebraram
as portas da casa, queimaram roupas, e depois
dirigiram-se ao rio onde ella se achava.
Ento laogaram-se sonre Mara, que puchando
de um caivete travou reunida luta, da qual sa-
turan feridos: ella com uma lacada e um del-
les com um tiro, sera, porm, saber se quaes fo-
ram os tutores de taes fenmentos, que forim
considerado? graves.
O digno subdelegado comparecen mmedata-
mente no lagar do crime. fez vistoriar os off>n-
didos. e prosegue no- termos da lei.
Apestr disto chamamos asna aitergao para
aquella povougo, pois os turbulentos all abun
dam
Am revotr.
de ti eeritimet os 6 de tiro rpido e fl de es
nhes revolveres: as suas macninas desenvoi
vem a forga de S 480 cavallos para obter 18 mi-
Ibas de velocda-ie.
O J-ipo pu-ue boje uma frota composta de
ama fragata eocouracada. quinze caomros, seis
caiihotii iras, um transporte e dous avisos.
Este numero ser em breve augmenta lo cora
oito torpedeir.i8 e cruzeiros com iodos os pro-
gressos da arte naval, formando um total de36
vasos com 221 cauhes.

Foi remettido de H imhurso a "ronstadt um
enorme ca.nao de ago fundid >. de 235 railkto-
ramillas de peso :om calibre d 243 millime-
tr> s. de 12,20 metros de co nprim-nto e 1 98 de
dimetro mximo
As pravas foram fetas no poiygouo- de Mep-
pon. perante diversos offl tiaes russ d -termi
nando-se um alcance tndo de I '.500 metros
ou 1 1.2 k'otuetro mais do qu- dicamoode
Saut'Anua a l ascadurae atravess-ndo 0 pre-
jeciil uma couraga de 495 milliraetros
O pr. j-ctil de que se pi uso tioha 1.22 de lar-
go. 54 arrobas e meia de peso, e foi disparado
com uma carge de 21 arrobas.
0 canho pode disparar dous tiros por minuto,
o que alias ae considera pouco ulti!, attendendo
ao custo de cada descarga, que d 2 8904 de
son que bastara que o canino funcci.masse
activ mente durante cinco tu ras para produzir a
enorme de-pez ; de 1.734 conloa.
HV4H1S iMMMMi
REVISTA DIARIA
Secundo o u'timo b>letim da Alfioleado
Rio de Janeiro foi a seyuiute a ex>oriago re
..litada peio pono do Rio d" Janeiro, exclusiva
uieuie para portos ^straageiros e s de produ
tos nadouaes :
49:593*920
27:3164800
IfctfSMfl
15:381X229
10 832:833.275
Ii7:489i2(i0
ao Diarlo de Peroaubneo
S. VICENTE, 16 de Janeiro de 1890
DcviJo a algoas factos que teem occorrido
Acreditar se-baem Inglaterra que, realmente.
Serpa Pinto provocou desordeos com os indige
as. e foi perseguil os as suas aldeas ? Quan
do o simples bom senso nao repellisse semclhan
te byputbese, desmeotiam-o'a formalmente as
informages positivas que temos recebido de
Mogamnique. Serpa Pinto ia tfio pouco prev
nido, nao s para exterminar os iodigenas, se
nao al p-ra guerrear fosse com quem fo*se.
que quaodo os Mocololos accom rae iteran Al va
ro'Ferraz teve de retroceder a busc-r reforgos.
J se disse na Europa que elle levara comsrgo
6:00 > homens; a verdade me. depois de re-
forgad apenas reuniu em torno de si 2.000 ne
gros mal armados. Imaginar alguem que um
pratico do serto africano se iropczesse, .- com
essa forgi. a conquistar todo'o paiz at ao Nyas-
sa, bavendo, de mais a mais, n'esse paiz, ingle-
zes que foruecein armamentos e direegao aos
negros ? Serpa Pinto pode ter avancado na re
soiugo firme de vencer quantas lesiateocias se
Ihe oppozessem, e es-a resolucao era indispen
gavcl ao prestigio portuguez ; mas subordinou-
a, de certo, s instrucges muito precisas c
muito rigorosas do governo. qae o intimavam a
evitar todos os. conflictos desnecessanos com os
naluraes, pois que esses conflictodifli:ultariam.
nclusivampnle, o cumprimento da raisso scien-
iiflea que-fra incumbido de coadjava-. Os ia
ffi!. Pfrem'"rrne**ram contrfc lie os Ma
collos, fazeodolhRS crr, msarafaneate, aue
iam ser perseguidos e "xpoludos, e em Portu
gal sabe se quea manobra traicoeira foi dirigida
em pessoa, pelo cnsul britnico em Mocam Di-
que, Mr. Johuson, que foi 6 regiao do sal do
Nyassa antes de Serpa Pinto, levando, por
nesses lias por aqu,- apressamo nos em remet
ter vos tsta missiva.
No dia 12 do corrente. no lugar Mririm desta
fregueiia Marcionillo Crrela de Mello, vulgo
Kmancio, dc.-fechou um tiro de espingarda em
sua amante Joaepha llaria da onceigao. erapre
gando se todo o projectil na fice esquerda da
mesma. O criminoso foi preso em flagrante, e
depois de fe no o inquerito foi remettido ao cida
U. Dr. juiz de direito. 0 ferimeoto foi cons e-
rado grave.
Em lias da semana passada no lngir Tiuma
desta fregueaia, furtaram de uma casa diversas
pegas de roupa. e '34000 em dinheiro. Ha sus
peitas de que fu Francisca Baruosa a autora do
dito furto A autoridade esta investigando aflu
de chegar verdade.
Esta em ese cicio de subdelegado o 3 sup
pente Jos Joaquim Rodrigues de Araujo. Nao
deviamos emitlir por ora o nosso juiso a respei
to de poliuiameolo aue cumecamos a ter; porm,
como somos amantes da verdade devenios dar
a Ozar o que de Cezar e a Deus o que dt- Deus
dizemos que estamos servidos de autoridade po
ltctal, pois o actual 3 sapplente dotado das
cualidades exigidas para dar um bom desempe
iibo ao cargo que Ibe foi confiado.
Fallecen ao dia 9 do corrente em sea engenbo
Macap, o cidado Jos Francisco do Reg Ca-
valcante.
Militou sempre as iletras do partido conser
vador, e sempre soube ser um bom sollado, e
tanto assira que foi eleito vereador da cmara
municipal desta comarca, lugar que anda exer-
ca.
Era geralmente estimado por todos quantos o
conbeciam, devido s bellas~qualidades que or-
navam o seu carcter.
.asado com a Exma. Sra. D. Anna Emilia de
Mello Cavalcante, deixou numerosa familia.
O sen cadver foi sepultado no cemitero de
Macap depois das exequias solemnes que man-
daruna celebrar.
A' sua desolada familia, e aos seus Ilustres
cunhados coronel Francisco Cabral de Mello Ca-
valcante e tenante Manoel Cabial de Mello Caval-
cante, digno l8upplente do juiz substituto, nos
sos sentidos psames. -
No dia 6, celebreu se na capella do Rosario
desta povoaco, orna ladainba em honra aos Res
Magos.
Eslava designado o da 26 do corrente para a
graude festa do nosso padroeiro S. cente, no
dovo altar mor da matriz mas por Motivos im-
periosos foi transferida, para o da t de Feverei-
ro vindouro Espera se que seja uma borda
fesli, pois as comraisses nao tem poupado esfor-
eos p ra realisar o seu programma.
Para o adorno das roas eslao nomciados os se-
grales directores :
Largo de 8. Vicente-Josino le Araujo, Sergio
Marrocos e Pedro Corolano Filho.
Roa 18 de Margo Pedro Coriolaoo e Arcelmo
Gomes.
Becco 18 de MargoJos Leandro da Silva
Marrocos.
Ra do Coramercio professor Francisco Gue-
des, negociantes Jos R. de Soasa Campos, Lin-
io 950:3224535
A esta milicia o Jornal do O mmercii accres-
cenlaj* seguinte eonsplr gao :
Vi-lo hiver decorrido s a teigi parte do pri
meiro mz do novo anno. bom seria appareces
se de futuro no Bolet m se.im.oanhan lo o qui
oro da exportago, a da import. gao de maior
ni eies'- unida do que o priraeiro. pelo alcance
eonomico de suas informace.-; pola que nao
de um artigo s, a bem 'izer que elle se com-
pe, mas sim e qu .si tudo quanto indisp mi
-avel a umi sociedade nvtlisaaa cujas varalas
neces-idhdes vo augmeotando com o seu bem
estar.
O b dango do Bun;o Vicional do Brnz. fecha-
do em 31 de Dezembro ultimo, a cusa a seguid
te siuiago era ,-uas opeag-8, cu|o co iheciuien-
lo interessa a esta praca :
Activo
Accionistas
Letras descontadas
untas crrenles caucionadas
Fundos pblicos
I lera no estrangeiro
AcgVs e debeniures de diver-
sas conpanhias
'aixas filiis
Diversas agencias
Valores depositados
Caugo da directora
inversas contas
L 'iras a receber
T esouro Nacional, s/c
Apolice- de
ao resgate
Caixa: em
papel do
Ban<0
Caixa : i in
m oe da
do go
verno
IJem em
ouro

72.000:0004000
-031:795433"
21.893:949*990
5 985.7894350
3.l7i:876*20
4 % ouro conta
11.792:8004000
1.790:047,4250
11 055:056.5460
1 850:2334140
1 202:9 24470
84f 854720
31.06->:9464X>0
460:i KkMOQO
, 5.58-1:1944330
2.U25:93738-i
5 135:4684020
7.775:
24.637:9034710
190 890:8124750
Capital
EmissQo
Depsitos
Coniascor-
"entes
simples
Dita- idem
de tnovi-
mento e
a prazo
xo
Let ras a
premio
dem ao
portador
Passico
266:5394870
21.929:8524160
3.697:6094790
57:2224580
90 000:000/000
17.410.2004000
Diversas garantas
Caixas tilines
Diversas agencias
Letras a pagar
Diversas contas
Thesouro Nacional, c/ ge ral
Thesouro Nacional, c/ de cau-
go
25.951:2244400
31.06'49464880
3.380:8144640
79l:<-244580
1.034:8494090
6.545:3774120
5 293:5014040
9.417:8754000
190.890:8124750
INDUSTRIAS E ARTES
l'.ii sabio americano, M Tburston acaba de
terminar o plano de um navio, que, segundo elle
affirma, percorre a distancia de New-York
Europa apenas em tres das e meio I
M. Thurston caicolon talo : comprimento do
navio, 800 ps; largura, 80 ps ; prego de cada
passa^em, 7204 pouco mais ou meaos.
0 que elle, porm, ao diz como construir
a machina, caja forga ser de 250 000 cavallos,
coniumindo por hora 3.500 toneladas de carvao.
*
Um jornal da capilar federal tratando da cui-
tara da alfafa, diz:
' D'esta impo tante forragem, que em larga
escala importada das republie .8 do Prata. se
gundo nos consta, vai aer tentada a cuitara, a
Colonia Segunda, do Banco Colonisador'e Agr-
cola, que j para alli envin quantidade de se-
men es, arados e outros instrumentos agrcolas.
Espera-se que o Banco Oolonisador e Agri
cola seja feliz n'esta importante tentativa e que
seja ella o inicio na introdncgo de uma nova
cultura, que to rendosa tem sido aas repblicas
do Prata, constituindo importante artigo de com
mercio.

O Sr. A. Isi (ro Gongalves trat de organisar
uma empresa para estabelecr am hotel que se
deneminar Otympico sobre um planalto no mor-
ro de Santa Tbereza.
E te planalto, diz o Sr. Gongalves, possue um
parellogrammo que tem de largura media 700
metros e comprimento de 520, sendo a descida
pelos quutro lados ora rampas mais ou menos
suaves
E' esplendido o panorama que se descortina
de quaiquer ponto do planalto em que esteja o
observador.
I O Sr. Gongalves, alm do hotel, propoe-se a
construir um plano inclinado, uma estagao na
ra do Cllete com pharmacia, consultorio, ar
mazeiis, padaria e agougne.
Prupe se tambera a construir casas de sade
e convalesccnea, um tbeatro, um pavilbo para
jogos e outros divertimeotos e para msica, um
aquario, diversos viveiros, um lago para natago,
pavilhOes nupciaes e outros accessorioa.
O percurso da roa d > Ouvidor ao plan-tito coota
o Sr Gongalves que se fara em 18 minutos.
Como se v, gigantesco o plano do Sr. Gon-
Kfjalves e se conseguir orgaaisar a empresa, pare-
ce-nos que a populago do Rio de Janeiro encon-
trar em ponto prximo do centro, em lugar
aprazivel, todas as commodidades e confortos.

Foi laucado ao mar em Tontn o cruzador /<-
kuthinia, da marinba de guerra do apo.
jua nubailtutoPor portara do cidado
brisa leiro K>.veruaoor dsste estado datada de
.ufe hontem, foi oomeato o'ttanhard Pedro
Francisco Correia de Oliveira pira exercer o
lug.-r 0 2 ju sotisiitnt da co.uarca do Recife.
HiniMerlo da Jiioiir Da secretaria
d<> gov riu oo est-.do nos foi remettida para pu
lili, a o|iia do -eguitite .viso :
3 secgo.RO de J.iiier,;. Ministerio dos
Negocios da Ju-tig>., 28 le Dezeniioo de'1889.
Tr .iisuiiitoY para vos.-o conhecimenio e de-
vida exeeugo. copla do avi-o qu- me dirigi o
iniiii-i o e secretario de otUwlo ios negimiuii di
ma inh, va 21 do corr ote, con re i. gao ex-
l'iaea du curpo de marinhei u- nacmnaes. e
quem iruiou o vos o ollicio o 265. de i7 le Ou-
inoro lest<- anno.
iaude e lr,iiernidide M Feriz de Campos
Salie buc i
2 xeccao N 435Rio ds laneiroMinisterio
dos NetOCtot d'i Martnha 21 U D-'Z-mbro de 889
C ipii -EiO asi ILO V-- e.l.lSOlla-te-, l- e|' l I llv d- |Oe ip-
parecvraiu sobre a co opeiencu lis aul oi-lades
i'vi- p.|-a 01' le lUr |Ue -ji ;i -li .'IB UHTll'l
a ex orag -O orp i de n lilliei us n ici >il es
Tranquil! n i An' Kilo, a o il, leu In 'O i -luido i
20 Oe Marco Uillou a piMii loipisli nelo ; use
Ibo Supremo Militar Oe J i-ligi anda se acha
del)Oh un presidio le Femando de N ir oiha.
Declaro v js. em -e-po la. que seudu ouvi
d" o ne-mo conseitio. foi de pare-vr, confirme
veris a cousul .i inclusa pur co iia. de 18 do
correle, que, sem prr|ulzu de Tranquilino, que
devede-le ja ser oslo a I -'ben.de -e orovt
-lencie no sentido d>' tornar -e effecliva a i-xclu
siv i compeiencu tuilit r pira a ex<-cugo das
-enle.ogas por criuies miliiares, sendo passados
dtspo igao d..s auiundades militares os reos
que iu tetudamente o esttverera djs autorida-
des ctvis e ni ion lo se ao commanlanle ou di
rector da p isi ou pre-idio onde se acha' m
os sentencalos a onrisjacao de pl os em liner
dade lo^'o que terminar o lempo de su-is penas,
sega ido a guia que houver si lo remeitidt.
Estando de accordo com este parece1*? pro-
videncio sobre a parte que compele ao ministe-
rio a raeu cargo, edevolv > os papis que acora-
paubarara o supracila o aviso.
Sadec f>"lernidadeEduardo Wandenfodk.
Sr ministro e secretan oe Ejtado los Nego-
cio-1 da Justiga. Esta conforme.Pelo director,
Bellarmino Silva
Ministerio da AgriculturaFoi-nos
remettida para publicar, da secretaria do gover-
no d'este Estado, a seguinte copia :
A', i Ministerio dos Negor.vts da Agricultura,
Commercio e Obras Publicas. Rio de Janeiro, 11
de Janeiro de 1890.
a C ui.numco vos que por acto d'es'a data, re-
spivi iiomear o Dr Manoel Cleiuetitm > de Barres
Carneiro, para o lugar de medico da hospedarla
de immigrantes da Jaqueira e du nu leo colonial
Sua-suua n'esse Estado, percebendo a gratifica
gao mensal de 2504.
Outrosim, declarovos que o referido medico
dever entrar em exercicio logo que exislam co-
lonos ou immigrantes na mencionada hospeda-
ra
Sa le e fraternidade. -Demetri Nunes Ri-
bei'o.S?. gDvernador do Estado de Pernam
buco. >
Tabelliuo de notaa deata comarca
do BeclfeAO coucursu aberto para prov
ment do officio de tabellio de notas, que va-
gou nesta capital uiumamm e. apresentaram se
dentro do prazo legal os Srs. Dr. Jos Moreira
Alves da Silva, it. Ernesto Cunha, Antonio de
Burgos Ponce de Leoa, Ascencio Mioervino Mei
ra, Pedro da Silveira Lobo, capilao Antonio
Francisco Tordeiro de Mello, capito Joo Tbeo
dorairo da Costa Monteiro, lente Antonio Joa
quim Machado e capito Decio Augusto Rodri-
gues da Silva, e fra do aliudido praso o 8f Dr.
Francisco d'Asis Pereira Rocha.
i'raNo mareado Ao Sr. Dr. Alcebiades
Cavalcante de Albuquerque,juiz de direito re-
movido para a comarca de Formosa, no Estado
de Govaz, foi marcado o praso de 7 mezes para
assumir o exercicio do referido cargo.
lnotvuccao publica A 3* cadeira de
insiru. cao publica do sexo feminino da fregu
ta de S Fre Pedro Gongalves do Recife func
ciooa ra do Baro do Triumpho n. 84.
o file lo de JuatleaAo provmeoto do of-
ficio de escr.vo de orpnos ao termo da Esca-
da coneorreram. dentro do praso legal, os Srs
Dr. Francisco Brederodes de Anlrade, capito
Antonio Francisco Cordeiro de Mello, tenente
Fcancisoo ereira do Lago, Augusto Xavier Car
neiro da Cuaba, Eduardo Antones de Albuquer
2ue Mello. Domingos Tbeodoro Rodrigues Pinto
e Souza, J >8 de alatans Vieira de Souza. An
tonio Carlos Cavalcante de Albuquerque, Floria
no Rodrigues do Passo, Antonio de Burgos Pon-
ce de Len, Jos de Barros Los vv anderley
Jos Goston, Oiavo Correia Crespo e Jos Faus-
tino Marinho Falco; e fra do prazo o Sr. ma-
jor Ignacio Leopoldo de Albuquerque Maranbo
Circulo Cattaalico Na secretara desta
coime ida sociedade achara-se abertas s matri
cula.- pora as aulas de francez e ingiez, sendo a
Ia regida por Mr Pierre Mane Liausi e a segun-
da pelo Dr. Mal et.
As pessoas que. quizerem cursar as referidas
aulas, appareg'm oa alludida secretaria das 6
horas da noite s9. ra do Visconde do Rio
Branco, amiga da Aurora n. 37 1 andar.
Conferencia dontrinaria Segundo
nos informara, brevemente realisar uma coofe
rencia em Viceacit, comarca de Nazaretb. deste
Estado, o i nhecido cidado acadmico Ribeiro
da Silva, nosso comprovinciano.
Essa conferencia versar sobre o tbema :
Utilioade dos espiritos brasileiros em favor do
novo rgimen
Desej unos feliz xito ao conferencionistas, que
a ti d< amos, mu to fara.
L.iK*i Operarla P rnamburanaH)
je, s II bo as do da, reunem-se em assembla
geral os membos da Liga Operara Pernambu
cana, para con luir a discusao da reforma dos
respectivos esUlutcs.
Caionia Blumenau -L-ae no Jornal do
Commercw de 13:
Fondada 20 de Agosto de 1852 pelo Dr.
Hermano Blumenau, as margeos do Itajahy-
ass. de Sania Cathanna, a colonia que traz o
norae do sea fundador, foi transferida ao Estado
a 13 de Janeiro de 1860, tendo sido 20 annos de
pois emancipada doregimen colonial e consti-
tu ido hoje municipio importante.
Ha o upados ao permetro da amiga colo-
nia cerca de 4,000 lotes, onde tantas familias,
pela rar parte alternas, colttvam a Ierra e exer
cem outras varias iadustrias.
As estradas coloniaes medem nao menos de
500 kilmetros e contara se no estabeleciraenlo
numerosas escolas, das quaes quat o mantldas
pelo Eata lo rejas cathodca eprotestante, fa-
bricas, offijias, casas de negocio em grande nu-
mero e tudo o mais qae interessa o organismo
e permito desenvolvimiento da vida local.
E' a colonia Blumenau. m6m, uma das
mais aotaveis sanio a mais nota ve I de toda a
Amrica do Sul, constitaindo verdaJeiro monu-
mento da nossa apiido colonisaoora e, ao mes-
mo lempo, testemunho patente da prosperidade
reservada s regies desbravadas pela coloni-
sago de eatrangeiros laboriosos.
Deste vasto estabeleciui' mo tem publicado
a Agricultura Ilustrada, de Milao, com pela mo-
noBTaphia com gravaras repreaentativas de di-
versos edificios e obr?s de arle da colonia, en-
tre os qaaes a casa da directora, um templo
protestante, uma escola do sexo feminrao e unta
bel a ponte langada sobre o Itajaby.
A 'gricaltura Ilustrada una das mais im-
portantes revistas agrcolas de todo o mundo.
Visita -A's 7 1,2 ti iras da manti d hoje 0
Ilustre cidado governador deste Estado vai era
trem expresso at Apipucos afira oe vi iiar alli
os reservatonos e obras diversas da Companhia
do Beberibe, qoa abastece d'agua a cidade do
Recife.
Artista Mee lian ico e Llbiuae -
E'.boje que a sociedade dos Artistas Mchameos
e Liberaes commemora o 48" annversario de ;ua
creagao e o 9 da inaugurago d i seu actual Ly-
ecu de Artes e OCBcios.
Constar a festa de missa na capella do esta-
beleciraenlo respectiva padroeira, e sesean lu-
terana solpmne.
databa de Tacarat Escreveram nos
em do corrente:
Cbegou a o casio de mandar-lhe noticias
deste Tacarat. pedindo-lhe o obsequio de pu-
blicar alguma cousa no Diario
Anda recente se esta comarcadas medidas
oppressivas e absurdas que o < oronel Gomes da
C uz fez pngsar na assembla e con-eguio da
presidencia de ento.
Por uma lei provincial foi mudada a sede
da comarca desta villa para a de Tacarat, lei
absurda, que nao ogitou seno de uiteresseS
polticos do Sr. Cruz.
Ha um abaixo assignado ao governador pe-
dindo que nao Jonmiita ser transferid a sede
da comarca, cujo abaixo assignado mesma
goveroador mandou informar ao juiz de direito.
promotor e juiz municipal.se do lo'os de pa-
recer, que essa mudaoga matara a lio-e-cena
villa de Jatob. onde ha muito coramercio, raui-
ta vida o poni lerminai da estraoa de Paula
Aff mso, e daqui ha dous mezes un la pelo fio
telegraphico a essa capital, pois que o lio qua
vera de enedoja se acha abaixo i kilmetros
de Tratp e os trabalbos Continuara cora activi-
dade.
A cantar municipal de J toba adhiri re-
publica, fazendo urna sessSo ao da 6 d<" D'XeDtt-
bro, e in radando ura offi io neste se.ulido ao go-
ernado .
Na audiencia do Dr. juiz de direito, ce 12 dt
mesmo mez Oeclaroii elie proclamada a r> publi-
ca e adheno e acon-elhou a todos o esquec men-
t de o i ios passados maulando punlicar editaes
era todos os pantos da comarca.
Infelizmente contornara as autoridade po-
liciaes f tas pelo Sr. B-iru (le Calar, homens
perversos c incapazes o >s argos que oceupam,
e ej i deiiii-sao ser con; grande beneli io.
Ha qn-jlri das o delega 'O Oaqu AptKlit
Leiii lio prenden utu botnem, p irqu fui Ihe co-
brar 500 risl!
A auga villa de T. caiatu' est clicia de
criminosos, que vivera publicamente armados,
epaucando sem o menor rec io, p oque sao pro-,
tegidos daaautoridiides policiaes, bavendo entre
os criminosos alguns qoe loram assassinas d*
coroael Cavalcanle. Veja q e policia I!
A instrucco publica esta na .ao de anal-
phabetos lodos pareles de Antonio Director,
sendo que alguns mal sabein ussignar o 'une.
Dos delegados iliterarios um 6 > propr.o Direc-
tor, e o de Jatob o eelebre Jovino Marques,
que hoja vive continuamente de touct.
Finalmente quan loa repblica tem tr.iziio
alguns-beneficios para lodos os pontos, aqu vi-
vera s como outr'ora enlr gues faccinoras t
aresenciando muitas nndalbeiras, e para maior
caiaraidade luctamo? com um calor horrivel,
secca raedonha e febies de mao carcter, que
vo fazendo algumis victimas.
Re ato lodos estes factos atim de que nos
chegue algura beneficio e venha a reg-neraga
fiara esta infeliz comarca e .udos vivara mais
vres de violencias.
ciiefe de policiaChegou hontem no pa-
quete Magdalena o Sr. Dr. Antonio Antunes Ribas
chefe de polica nomeado para este Estado.
Ten lo prestado o competente juramento, as-
sumio em s guida o exercic o 'JaquelU; cargo,
deixando o o Sr. Dr. Martins Jnior, que ratert
menle o esempenhava, e no qual, 6 justica
confessal o, se houve sempre com cordura e pre-
cisa energa ; cercou os cidados de garantas ;
e teve a forga de fazer desapparecer em grande
somma esses elementos que por ahi para vara era
conspirago ontra a seguranca individual e de
propnedade.
Do novo chefe de polica espera a nossa po-
pulago iguaes beneficios.
Binculo Distribiiio-se hontem o n. 3 da
correte anno, lecano de sua existencia jorna-
listica.
Uma caixa com ceblasNo dia 16 da
com ole pela madrugada, na freguezia do Reci-
fe, ia um jennor do alhio carregando para sua
morada uma caixinba da taes, por que perdi-
do, e tiavida pelo bu-ato da simples abertura da
armazem dos Srs. Guimares Rocha & C, ra
do Araorim, quaodo uns impertinentes guardas
cvicos entenderamincommodal o em seu cami-
nho e qu zeram por Ihe a m5o.
Ora. o tal senhor do alheto sendo sua necess'da-
de envergonhada, nao quiz dar se a conbecer;
arreiou a carga e foi se embora apezar da pe-
seguico.
A caixa assim abandonada, voltou ao armazem
e alli tica disposiga j do aliudido dono, quando
queira ir bscala. ,
Boubo-AS 3 boras da tarde do dia 5 do
corrate, no lugar Aguasinha, districto de Be-
lm, Manoel Pedro da Silva e Leandro Pereira
Leite, (orgaram a casa de Antonia Francisca da
Barros, e della subtrahiram diversas pegas da
roupa e 13* em dinheiro
E quando se retiravam, foram presos, sendo
pela auloridade local aberto o inquerito compe-
tente.
servico militarHoje superior do dia
o cidado capito Pedro Ve.lho far a ronda de
visita um Subalterno~ie cavallaria.
- 0 2 oatalho dar a guarnigo da cidade
e o com mandante da guarda de palacio, sendo
esta, porm, dada pela forca de artilharia.
O 14 bata bao de infamara e o destaca-
ment de eavallara daro amarilla, para policia
do PradoJPernambocano, a forga do costume.
Foi resol vido :
Que toquem boje no jardim do Can po das
Pnucezas, as msicas do 14 bataibo de intan-
ra e corpo de policia, das 5 s 9 horas da noite.
Que o 14" bataibo de infamara teuha promp-
ta para seguir hoje. s 8.horas do dia, para aco-
rnara de Tacarat', uma forga com 1 inferior a
25 prag.es. sob o commando de um official da
contlanga o qual dever apresentar se aoja
raestno ao cidado general governador atim de
receber as suas ordens.
Ama >h superior do dia o cidado capi-
llo Manoel Anselmo e fara a ronda de visita nm
subalterno de cavallaria.
O 14 bataibo dar a guarnigo da cidade.
Uniao acadmicaEm sesso de hon-
tem. foi lida a representagao que vai ser dirigida
ao cidado ministro do interior, pedindo a dimi-
nuico das taxaa de matricula dos cursos jurdi-
cos e mdicos da Repblica, de modo que tiquea
equiparadas s da Escola Polytechni^a.
Foi approvada a redcgo e deliberou se con-
vocar tolos os acadmicos de nossa Faculdadc
de Dfreito. para deliberar anda uma vez sobre
tal assu npto e acere i das assignatnras.
R-solveo se mais que seja, enviado ura mani-
fest aos estudantes de S. Paulo, Rabia e Rio de
I neiro,.pedindo a sua. coadjavago jiara esta
medida.*
Fq raai-cada a nova reunio para amanh, s
JO tiprae do dia n'um dos saloes da Academia.
Kacoln publica -A sexta cadeira publica
da uarochia da Boa-Vista, do sexo feminino, est
funcionando no predio n 6 da rui do Riachuelo.
Morledade recreativa Mn*ical V de
Mareo Hoje bavera sesso orimaria s 9 ho-
ras no da na sua sede socfal.
beiioen EfTt ctuar-se-hao os seguiDtes :
Terga feira:
Pelo agente Brit'.o, s II boras, travessa doi
perreiros n. 8, de mobilia e diversos movis.
Pelo agente S'.epple, s 11 1/2 boras, ra do
Imperador n. 39, de um.cavallo de corrida.
l
.'
s
-
%




i
liiano de PernambucoDomingo 19 de Janeiro de 1890
-
,
Ptflo agent** Gusmao as 11 horas, ra Mar
qih- Mitaai tumrUmnSerio celebradas :
Atnann
A'h 7 horas, no convento de S. Francisco, pela
alma de D. Mann Joaquina Vanos : s 7 hora?,
na matnz da Graga, pela alma de Maooel Luiz
Alves Van na.
Terca Teira:
A's 8 horas, na matriz da Boa-Vista, pela alma
do 0r. Jos Jerooymo Pacheco- de Albaquerque
Maranhao-, s 7 horas, na igreja do Terco, pela
alma de ManoeI Al ves de Carvalho*
leir inglez Mag^alen* :
Antoni'i Antunes Ribas e 1 rilho. Jos Joaquim
da Costa Pereira Braga, Mmoel Jos Gentil, Ma-
ri oO. Civaicante e Rutina Custodia.
Sabidos para a Europa no mesmo vapor :
Antoaio Rodrigues da Silva, W. Blackbura e
F. Har.iy.
' Sahidos para o sul no vapor allemao Mn-
tente :
Indnro de Ifiojosa. Frederico de P. A. Bran-
dao, Wenceslao San Juan. Cyrilla San Juan Ro
drigoes da Silva e 2 tilhos. Elvira San Juan, Ma-
ra San Juan e 1 criada.
Sannljs para o norte no vapor inglez Por-
tuens- :
Jo.! juin J. de Jrito Inglez e Clotilde C. de
Brito Inglez.
! co-iu da oora le euatert*
ri> portn de PeroaotacoReci-
fe, 17 d; Jaaeiro de 185)0
Hoietim meteorolgico

I
l= a rs
Horas so' ,1=1 Warometro al 0 Tensao do vapor m
6 m. 23".9 760-06 18.58 85
9 28". 1 760-96 20 89 72
12 28 ,4 760-60 21,69 77
3 t. 28,9 759 "4 2 '.07 71
6 -8-.0 759 26 19,71 70
Todo o munlo conbeceucavalloa a tal ponto
irregulares que so anhavam as corridas em
que se o-i nao suppunha em condicea.
Ha cavallos que oerdem tod-a aa suas quali-
dadea em pista pesada, outros recunm correr
em te-reno duro ; uns nao fazem nada correndo
em lote numeroso, ou ros nao querem partir ae
se acham sos ou em presenca de um so adver-
sario.
A celebre Plaisanterie um exemplo disto ; as
poucas carreiras qie quasi perdeu foram aquel
las em que tazia walk over.
Nao fallaremos senao incidentalmente das
CdU-as moraes q ue alteran) e a vezea destruem
aa probabilidades de tnuniphos de um cavado:
Dorem existem em alguna ca-os, sendo, todava,
impossivel aos que pruanosiicam corridaa, (a
zel 08 entrar em aeus clculos.
Ha un. conjuncto de ircumstancias que ex
plicam porque os resultados das :orridaa per
turban a miudo a aerenidade dos pilpitadoret.
E' por isso que alguna, romnendo oin as ten
dencias absolutistas da' proflssao, permittem
phantasia entrar nos seos arrazoados.
Temperatura mxima30,'00.
Dita mnima23. 50.
Evaporaco em* 24 horas : ao sol6,"6 ; a
somara3.-1.
Cuuva nuil i.
Direcvao do vento : SE de meia noite it 2
horas e 18 ioutos da manha; >SE at 4 horas
e 45 minutos; SW at 9 hor-8; S com ioterru-
pe -s d- SE e SSW at 3 horas e 50 minutos
da larde ; SE at meia noite.
Velocidado media do vento1,"98 por se-
gocdo.
Nebulosidade media0"56.
Boletim do porto
1
'
81
'
Das
Horas
P.
B.
P.
M
I.
17 de Janejro
* I
18 du Janeiro!
146 da Urde
757
2 24 da manha
Altu'i
2-.26
0-.62
2-,28

1
i
Cuna 1- #r-n<;t* iVimenw UOb (j
sos de Pernarahuc.o, em 17 de Xaneiio e i8f0
Ex"j a^ 469 ; enlraram 13; aahiram 6 ; cs-
em 476.
A Moer
Nacin i 431; muiheres 20 ; estrangeiros 5 ;
-Total 476
Arrazoados 396.
Bons 367
Doentes 22.
Loucos 4.
Loucas 3.
Total 396.
Movimento aa enfermarla
Tiveram alta :
Joo Francisco de Lima.
Joaquim Gonciilves de Lima.
Marcos Cavalcanti de Macedo.
Tiveram tiaixa :
Fran<:is<-o Beltrio Gomes Silveira.
Januano loaf da Silva.
Ludgcro Heleotio d'AssumpcSo.
-
movunenio des**
no di a 17 de Ja-
14
9
0
425
respectivas enfermarla
i'
E
*
Wioot-l Sew-ino dos Santos
oapiml ivm U
estabelecimenio de caridade,
neiro loi o seguinte:
Entraram
Sahiram
Fallece, raro
Existem
Foram visitadas as
Dlos Drs.
Moscoso as 8 1/4
Cysueiro s 9 3/4-
Barros So m i umi aa 71/4.
Be-ardo s 11.
Malaquia.- as 10
Pontual is 10 1|2.
Estevao Cavaicame s 8 3/4.
SimOes 8arbosa s 10 1/2
O cirurgiao dentista Mam* Pompiiio s 8 3/4
horaa.
O pbarmaceutico entrn s 8 3[4 da manha
ahio s 5 da tarde.
O ajudanie do pharmaceutico entrn, s 7 1.2
sabio as 5 1/2 horas da tarde.
Lotera do ram-PariA 5a parte, da
34' lotera, cujo premio grande de 60:0004
ser rxtrahida ao dia 22 le Janeiro.
Lotera da corte -A 3" parte da 253' lote
ria, cujo premio maior deJ10:00Of 000 aera ex-
trahida no dia 21 do correte.
Cemlterlo publicoObitario do dia 17
do crreme:
Rosa Floresta Alexandrina de Menezes, Per-
nambuco, 3 anaos. casada, S.Jos: eclampsia.
Jos Soares Leite Portugal, 52 anuos, casado,
Boa-Vista; carcinoma glandular.
Um feto, Pernambuco, Boa Vista.
Virgilio, Pernambuco, 5 mezes, S. Jos ; es-
crfulas.
--------- -----

I
I
SPORT
Prado Pernambucano
E' hoje a 9' corrida do Prado Pernambucano".
Com razio espera se que seja brilhante.
i ve rumen o completo auguram o programma
e a correspondente inser d cao.
Que todos voltem satisfeitoa. desejanoa a to
dos ; e aob esta aspiraco offerecemos-lhes os
nossos palpites.
Ellos.... atteocSo :
Io pareo Io -tella t* Fantina.
AzarInvicta
V pareo=l Favorita, 2" Recife.
Atar -Vulcano
3 pareoIo Pluto, J Vivaz.
AzarPetit maitre.
4o pareo -1 Templar. 2 Piramon.
Azar Aramarj.
5o pareoIo Cauby, f Maranguape.
Azar Turco !
6 pareo Brasil.
AzarApollo.
7- pareo-1- Gallileu.
AzarDanubio.

Continuamos a publicagao relativa aoa Palpa-
ioret :
E' preciso nao esqnecer que ae opera com
dados que care -em de lgica ; aeria necessano
contar com os elementos eatranhos qualidade
e mrito dos cavallos e que entram em to gran
d proporco as corridaa ; nao ae deve admit
tir como ama regra invariavel que tod o cavallo
deve correr para ganhar e nao deaprezar o prin-
cipio de que toda a victoria deve aer fructuosa
para o que a obtem. a"**
Em materia de corridaa, ba um sem numero
de cousas que escapara analyse e cuja presen
ca, ignorada pelo analysador, desvirta o re8nl-
tado de suas operaces.
O cavallo de boje nao de modo algum o ca-
vallo de amanh ; a ana apparencia pede ser a
mesma e no entanto o animal pode estar com-
pletamente modificado.
Como os demais animaes, e como o bomem
mesmo. o cavallo ert aubmettido a toda8 as im-
preasOep resuliantea das mil circumatancias da
vida o ar, o calor, o fri, urna poaico falsa
durante o somno, urna ligeira perturbagao du-
rante a dige>>lo, urna dr, ama clica, urna m
auieaco qualquer ioflem nelle a ponto de mo-
dificar de am momento para outro a sos condi
fiio.
CHRONICA JDICIARIA
Junta t ommerelal da oldade do
Recife
ACTA DA SESSAO DE 17 DE JANEIRO
DE 1890
raEsroBNCu do ctdaoXo ajitokio gomes de miran
DA LEAL
Secretario, o cidadao Dr. Julio Guimaraes
A'a 10 hora8 da manha declarou se aberta a
iesso, estando presentes os cidados deputado-
Olinlo Bastos e Hermioo de Figueiredo, fal-
tando com participago vernal o cidadao Beltrio
e sem participago o cidadSo Lopes Machado.
Lida, foi approvada a acta da sesso antece-
iente e fez se a leitura do seguiDte
BXPBD1BNTI
Officio de 11 d > crreme mez, da junta dos cor
retores lesta praga enviando o boletim das cota
gfies )fficiaes de 7 a 11 do vigente. Seja ar-
chivado
oram distribuidos rubrica os seguales fa-
rra :
-Uiario e copiador de Joo A. da Cunha Cas
tello, diario de Pedro A tunes & C, copiador
de Francisco Botelbo de Andrade.
DESPACHOS
Mapnas :
Do movimento dos armazens os. 18, 20 e 22
da Companbia Heroamiueana durante o seraes
Ir de Jalho aDezembro prximo passado.Ar-
chive-8e.
dem do trapiche alfandegado Barao do Li
vramento. Seja archivado.
idem. idem do Largo da Assembla.Archi-
ve-se.
dem, idem do trapiche Barbosa.-Seja archi
vado
dem, idem dos armazens 3. 5, 7, 9 e 11 do
edificio da Alfandeg velnaArchive te.
rcttaltai-:
De Manoel da CrttS. Martins, adiada na prece-
dente sesso, solicitana _ser_ reconduzido no
Iuar de avaliador commercial.CotuP.requer
De Jerofiymo Emiliano de Miranda Castro,
idi-m no mesino s-ntido. Deferida.
De Libaniu Candido R:beiro, solicitando o
aupradito lugar.- Passe-se o titulo.
De Joo Dias Moreira i;., para que se ar
chive o contracto de sociedade em oome cou-
clivo que, sob dita firma, celeb/aram Joo Dias
Morjira e Joaquim Duarte Campos, com o capi-
tal de 40:i"'U3, para o commercio de l)uc e
vidros ne^ta prag a ra Primeiro de Margo o.
.16 ReconbeciduS as firmas signatarias do pri-
meiro exemplar annexo, archive se, na forma
da lei.
De Joo de Aquino Fonseca, idem quanto
escriplura publica d; distracto de sociedade
commercial que tinha com Corbeniaoo de Aqu
no Fonseca, aob a li-ma de Fonseca Irmos &
C, pelo que fica o ex socio Corbeniaoo de posse
do activo e obrigado pelo paasivo da extiucta
sociedade.Archive se, na forma da lei.
De. Maooel Luiz da Medeiroi Jnior e Manoel
Antonio Pereira, dem quanto ao contracto de
sociedade em nome collectivo que celebraran)
sob a firma Medeiros & Pereira, com o capital
de 1.8003 para o commercio de gneros de es
tiva, a ra Duju de Cax.as n. 22.Seja rchi-v
vado.
De Melchiadea Freir Diniz e Joaquim Dias
de An trade, idem, idem, sob a firma de Auto
nio Das C, com o capital de 15:000* para o
commercio de chapeos e artefactos apropriado
confergo dos me.-mos. praga da Indepen-
dencia n8. 23 e 25-dem.
De Arthur GoDgalves Mages e Domingos
Gomes Correia, idem quanto ao contracto de
sociedade de capital e industria que celebraran)
sob a firma Arthur Googalves Mages A C, com
o capital de 11:915*208, para o commercio de
gneros de estiva ra da Aurora o. 85, desta
cidade.Archive se.
Summario ex ofiicio contra o agente de lei
loes Francisco Joaquim Ribeiro de Brillo por
nao ter cumprido a 26 de Dezembrc ultimo a
resolugo de 28 de Juoho de 1888.
Iden contra o agente de leiles Joaquim Ma-
ximiano Pestaa.
dem, contra o agente de leiles Manoel do
Nascimento Cesar Burlamaqui.
Todos os summarios foram adiados, por nao
estar presente o cidadao secretario.
Prestou juramento de bem servir o cargo de
avalialor commercial Jos Francisco de Mene
zea Amorim.
RESOLCAO
A junta resolveu que e*m sesso de 30 do
correle, aerfto preeachidos os lugares de ava
dadores commerciaec.
Nada mais havendo a despachar, o Sr. presi-
dente encerrou a aesso s 111/2 horas da ma-
ahu
pulmonares e partoe. Roa do Marqi> dt
)linda n. 27, andar. Conraitaa uaa U
va 2 horas e na Casa Forte (P090 da Pa
.ella) das 6 s 9 horas da raaohS e a
arde- Teleahone n. 392
Oeeallsta
Dr. Ferreira. com pratica nos princ
,aea hoapitaes e clnica de Pars e Lon
ires, 4 consultas todos, os dias das
oraadao meio-dia. Consultorio e reai
(enca a ni Larga o Rnsario o. 20
Dr. Brrelo Sampaio, oceulista, di con-
sultas de 1 s 4 horas no 1. andar da
asa ra BarSo da .Victoria n. 51. Resi-
tencia a ra 7 de Setenabro n. 34, entra-
la pela ra da Saudade a. 25.
Advogado
O advogado Jte Antonio de Magalhaes
Bastos mudon o sen escriptorio para a ra
1." de Marco ri. 18, 1. andar
Dr. Clodouldo de Souza. escriptorio a
ra do Bom-Jesus (antiga da Cruz) n. 1,
1. andar,, das 9 da mauha s 4 da tarde.
Telephone n. 102. Residencia, ra lm
penal n. 148. Telephone n. 104
O baeharel Joaquim Ihiago da Fonseca
em seu escriptorio de advogado ra do
Imperador n. 14, l. andar.
O baeharel Bonifacio de Aragao Farie
locha contina a advogar. scriptori<
-ua do Imperador n. 46., 1. andar.
O baeharel fetronho de Santa Cruz Oli-
oeira, encarrega se de levantar empresti-
mos perante o Banco do Brazil para auxi-
io da lavoura. Escriptorio ra do Impe-
rador n. 69, 1-. andar. -Residencia sitio
aa Jaqueira, prximo estaglo.
rosarla
Faria Sobrinho & <,'., droguista por ata
-.ado, ra do Mrquez de Olinda n. 41.
Francisco Manoel da Sva&C, deposi
arioB de todas as especialidades pharma
-euticas, tintas, drogas, productos chim
as e medicamentos homeopticos, ra d<
vlarquez de Olinda n. 23.
Tinta de eserever
A melhor a tinta Victoria, vndese
00 rs. meia garrafa e a 800 rs. urna gar-
*afa inteira na Livraria (Jomtemporanet-
le Ramiro M. Costa, Ma Io. de Marco n
2, loja de ierragena de Albino da Silv
i C, ra da cadeia n. 42; loja de ferra
*ena de Brandao & C, ra Duque de* Ca
xias n. 46.

ELIXIR
PUBLICAC0ES A PEDIDO
INDICAvES DTEIS
Medico*
Dr. S Pereira, ra da imperatriz n. 8,
d consultas medico-cirurgicas todos os dias
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
dias santificados.
Dr. Lastro Jess medico e operador
-"ratiea a lavagem do tero quando e co
no aconselhada. Consultas das 11 A
i da tarde em sua risidencia ra d<
3om Jess (antiga da -ruz) n. 23, 1.
indar. Telepaone n. 389
O Dr. Matheu* Vas, medico, tem o sei>
scripiono a ra do Queimado n. 43, 1.'
andar, onde d consultas das 11 a 1 hors
da tarde. Reside ra de Gervasio Piret
n. 27. Encarrega-se do tratamento dat
molestias de olhes. Telephone n. 427.
Dr. Joaquim Louieiro medico e parte)
ro, consultorio ra do Cabug u. 14
l. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
jo Monteiro.
Dr. Ribeiro d Bruto d consultas d<
neio dia s 3 horas da tarde, ne 1. an-
dar a ra Duque de ('axias n. 46, poden
io ser procurado para chamados na su-
residencia ra do Hospicio n. 81. Te-
ephone n. 303.
Dr. Cerqueira Ltite, tem 6 seu escripto
-io na ra Nova n. 32, do meio dia s S
loras e desta hora em diante ra BarJU
le S. Borja, n. 22. Especialidades
molestias de crianza senhoras e parto
relephone n. 326, da casa de residencia
' Dr Alvares Quintaras, dedica-se me
dicina em geral, e com espeoialidade s
molestias do coradlo, palmos, figado, es-
tomago e intestinos e tambero as affeccoes
de cnanfs'. Reside roa de Fernandes
Vieira n. 23, e tem consultorio na ra do
Bom-Jeaus (antiga da Cruz), n. 45, onde
d consultas do meio-dia s 3 horaa. Te-
lephone a. 381.
O Dr. Simplicio Mavignisr.Gmoa, me
dio cirurgioa. Especialidades : moteaba*
Os estad ailes ^l Facaldade de
iliclio do Recife aos s.'iis
eolfegas e corapanheiros de
elasse da Faeuldade de Dlrel-
lo de 9. Paulo e Academias
de Medicina do Rio de Janei-
ro e Baha.
Cidados collegas e companhe trflfl de elasse
Saiide e fraternidade.
Os estudantes da Faeuldade de Direito
do Recife deliberaram dirigir urna repre
sentido ao cidadao ministro do interior
pedindo a diminuicao da taxa da matricula
dos cursos jurdicos e mdicos da Repu
blica, de modo que fiquem equiparadas s
taxaa de matriculas da Escola olytechni-
ca. Sendo, porm, nm pedido referente a
ambas as Facilidades e Academias do paiz,
entenderam os mesmos estudantes dirigir-
se aoa seus collegas de S Paulo e i raaos
de elasse do Rio de Janeiro e Baha, soli-
citando a sua adhesao para a representa-
dlo.
A commissao abaixo assignada foram
delegados todos os poderes para tratar tal
asaumpto. Ella tem a satisfac&o de con-
vidar a todos os seus collegas e compa-
11' eiros de class: da Faeuldade de Direito
de S. Paulo e Academias de Medicina do
Rio de Janeiro e Babia.
A dita commissao deixa ao arbitrio doa
seus collegas a maneira de adherir re
presentago ou por commiasoos plenipoten-
ciarias para tal fim eleitas, as quaes deve-
rao entender se com os abaixo assignados
e a Uniao Acadmica do Recife; ou por
a asignaturas em massa.
Como asuaipto de brevidade pede a
espera a commiseao abaixo assignada que
as reapostaa de aeus collegas e cotnpanhei
ros de elasse venbam, o mais tardar, at o
dia 20 de Fevereiro prximo.
Sade e fraternidade.
Recife. Faeuldade de Direito, 18 de
Janeiro de 1890.
Vosaos conaidadaoB, collegas e compa-
nheiros.
Tranquilino O. de Mello ~Leit8o.
Jos Victorino Alves foaia.
Jos de Castro e Suva.
Joao Lima Rodrigues.
IJaula Figueiredo.
DEPURATIVO DO MINGUE
Approvado pela Exma. Junta de Hygiene e preparado por
aTOJUDl 33.A. SXX/ST.A. SXX/VKIOFLA.
(Hmico e Pharmaceilico
PELOTAS RIO-GRANDE BRASIL
Este elixir composto de vegetaes de reconheeido mrito, em
pregado com vantagens as molestias seguintes:
Escrophulas, rheumatismo, gonorrhas, rachitismo, impingens, ulceras, tumores,
sarnas, bobas, manchas da pelle, carbnculos, flores brancas, boboes, corrimentos dos
ouvidos, fstulas, cancros venreos, inflammacoes do tero, inflamma^oes de olhos, es-
pionas, affeccoes syphiliticas.
A sua effleaeia alesiada por illastres mdicos que o repalam superior aos medieamen
tos anlogos. Lelam com attenco os attestados mdicos que em seguida publicamos e terSoa
proTa de que o milco depurativo infallivel do sangue oElixir de Moguelra, Salsa, Caroba e
Guayaco.
ATTKSTABOS DO ILLSTftABO GOftPa MEDICO DA PROYINGIA
O abaixo assignado, doutor em medici- tonio A. Assumpcao. Est reconheeido precioso Elixir de Nogueika, Salsa
pela faeuldade do Rio de Janeiro, con- na formada lei pelo tabellio Luiz Felippe Caboba e Guaiacu com muito bom xito,
decorado pelo governo portuguez, medico de Almeida. e tenho aconselhado aos meus clientes qua
do hospital da Beneficencia Portugueza o uzem com toda a conan^a e eaperanca,
desta cidade, etc. Eu abaixo assignado, doutor em medicina 'pois a sua preparacao preenche perfeita-
Atteato que as molestias de fundo sy- pela taculdade do Rio de Janeiro, etc., mente o nobso desidertum. Vou empre-
philitico, em suas diversas e variadas for- etc. I gar as pilulas ferruginosas de meu grande
mas, a applicacSo do preparado denomi-' Atteato que empreguei o Elixir de No-. collega, em todos os casos em que se fi-
dado Elixir de Nogueira, Salsa, Caroba e-gueira, Salsa. Caroba c Guaiaco, prepa-jzer sentir a necessidade do emprego dos
Guaiaco, do Illm. Sr. J0S0 da Silva Sil- rado pelo distinuto pharmaceutico Joilo da | ferruginosos.
bilva Silveira, em um caso de ulcera sy- Continu V. S. a trilhar o mesmo ca-
philitica, dando este medicamento resul- minho com toda a dedicacSo, para um dia
tado o mais favoravel.
Pelotas, 5 de Maro de 1886. -Dr. Joa-
quim Rasgado. Est reconheeido na for-
ma da lei pelo tabellio Luiz Felippe de
Almeida.

V-
1
veira, tem sido de maravilhosos resulta-
dos. O referido verdade sob a f de
meu grao.
Pelotas, 30 de Abril de 1886. Dr.
Barao dos Santos Abreu. Est reconhe-
eido na forma da lei pelo tabellio Luiz
Felippe de Almeida.

Por favor
Apesar de fallar com franqueza a todos
os pretendentes, apesar de meus actos p-
blicos contra a mania do funccionaliamo,
continuo a ser procurado e incomm idado
peloa que a todo transe, en tendera aer em-
pregados.
En nao me constitu, com a repblica,
agente de negocios alheios, nem muito
menos son secretario de alguma sociedade
de beneficencia destinada a obter colloca-
980 para desvalidos.
Deixem-me em paz, que tenho o que
fazer.
Se sou imprestavtl, como se diz, porque
m procuran) ?
Eu nao pretendo empregar ninguem.
Pens e repito : ha antes de tudo, um
pessoal exagerado, que 8tf deve rezumir
paulatinamente, se pertarbsr as condi-
cSea econmicas dos que se acham as re-
partieres.
Quem pretender empregos, procure 1er
os regulamentos vigentes, elles determi-
nan) os modos de nomeacao e accesso.
Tudo o mais favoritismo, o rgimen
do escndalo administrativo.
Por favor, deixem-me em paz, mesmo
porque sou um homem imprestavel. _
Recife, 1,8 de Janeiro de 1890.
Jq&o de Oliveira.
Eu abaixo assignado, doutor em medicina
pela faeuldade da Babia, membro da
sociedade franceza de ophtalmologia e
da sociedade zoolgica de Franca, etc.,
etc.
Declaro que o Elixir de Nogueira, Sal-
sa, Caroba e Guaiaco, do pharmaceutico
Joao da Silva Silveira, .prestou-me reaes
servico3 nos casos de syphilis terciaria e
em todas as affeco"es de fundo escrophu-
lo&o-
Porto-Alegre, 5 de Maio de 1886.
Dr. Victoree Brito. Est reconheeido na
forma da lei pelo, tabellio Luiz Felippe
de Almeida. '*.-
Eu abaixo assignado, doKl.em medicina
pela faeuldade do Rio de JaflK2 etc.,
etc. "* -.
Attesto que tenho empregado, sempre
com magnifico resultado, e Elixir de
Nogedia., Salsa, Caroba e Giaiaco, pre-
parado do Ilustrado chimico pharmaceuti-
co Jo3o da Silva Silveira, nos casos de
escrophulas e molestias de origem syphliti-
ca, o que affirmo em f de medico.
Pelotas, Io de Maio de 1886. Dr. Ray-
mundo V. da Silva.Est reconheeido
com bom resultado e por iaao o reputo j na forma da le pelo tabellio Luiz Felip-
um excellente remedio para combater aa; pe de Almeida.
molestias de fundo escrophuloso. O refe-
Eu abaixo-assignado, Dr. em medicina
Sela faeuldade do Rio de Janeiro, con-
ecorado pelos governoa de Allemanha,
Portugal e Italia, medico do hospital de
Misercruil-dsta cidade, etc., etc.
Attesto que tfeaho empregado muitas
vezes o Elixir de Nogueira> Salsa, Caroba
o Guaiaco, preparado peloSr. 3dQ_da Sil-
va Silveira, como um poderoso agenW.em
casos de infeccio syphilitica ldiathesc
escrophulosa, parecendo-me supeaior aoa
anlogos que nos vem do estrangeiro. Por
me aer pedido passo este cuja verdade
affirmo em f de meu grao.
Pelotas, 6 do Maio de 1886.BarSo
de ItapitocayEst recenhecido na forma
da lei pelo tabellio Luiz Felippe de Al-
meida.
Gervasio Alves Pereira, doutor em medi-
cina sala faeuldade do Rio de Janeiro,
cavalleiro da imperial ordem da Rosa,
etc, etc.
Attesto que tenho empregado contra a
escrophula o Elixir de Nogueira, Salsa,
( aroba e -Guaiaco, preparado pelo phar-
maceutico o Sr. Joae da Silva Silveira,
chegar meta dos seus desejos e receber
o competente premio do seu insano e es-
pinhoso trabalho.
Rio Grande, 8 de Abril de 1886.Dr.
Nicolao A. Pitombo.Est reconheeido
na forma da lei pelo tabellio Luiz Felip-
pe de Almeida.
rido verdade e por me ser pedido passo
) presente sob a f de meu grao.
Pelotas, 29 de Abril de 1886. Dr.
Illm. Sr.
pharmaceutico
Joao da Silva Silveira,
e chimico em Pelotas.
E' com o mais subido prazer que venho
Attesto que tenho empregado na niinha
clnica o Elixir de Nogueira, Salsa, Ca-
roba e Guaiaco, preparado pelo Sr.
pharmaceutico Joao da Silva Silveira, ob-
tendo sempre os mais brilhntes resulta-
dos, principalmente as molestias de or-'
gem syphilitica.
O referido verdade e por me ser pedido
paaso o presente que affirmo in fide medi-
ci.
Jaguarao, 27 de Abril de 1886.Dr
Estevao de Sousa Lima.Est reconhe-
eido na forma da lei pelo tabellio Lus
Felippe de Almeida.
?-0^abaixo assignado, doutor pela faeuldade
do"IP de Janeiro, 1" cirurgiao do cor-
po de'ssde do exercito.
Attesta que tn. empregado. com. excel-
lentes resultados o Elixir de Xogceiea,
Salsa, Caroba e Guaiaco, preparado pe-'
lo pharmaceutico Joao da Silva Silveira,
pelo que o considera nm excellente pre-
parado, superior aos que importamos do
estrangeiro.
O referido verdade pelo que passa
presente que affirma in fide medici.
Jaguarao, 5 d Maio de 1886. -Dr.
Diogo Fernandes Alvares Fortuna. -Est
reconheeido na forma da lei pelo tabellio


I"
Gervasio Alves Pereira. Est reconheci- aecusar o recebimento do seu prezado fa-1 Luiz Felippe de Almeida.
do na forma da lei pelo tabellio Luiz Fe-' vor de 5 do corrente acampanhando um
lippe de Almeida. frasquinho com "50 pilulas formuladas pelo
consummado e distincto pratico, o Ilustra-
Eu abaixo assignado, doutor em medici- do commendador Dr. Miguel Rodrigues
na pela faeuldade do Rio de Janeiro, Barcellos, e preparadas com toda perfei-
medico do hospital de Misericordia des-! cao e nitidez por V. S. Na verdade nao
ta cidade, etc. posso deixar de elogial-o pelo relevante ser-
AtteBto que fenho empregado o Elixir j vico que V. S. tem prestado e ha de pres-
de Nogueira, Salsa, Caroba e Guaiaco,: tar sciencia medica. Entendo que o
preparado do distincto pharmaceutico Joao meu nobre amigo digno de todas as
da Silva Silveira, nao s na clnica civil- atten58es e merece ser auxiliado por to-
como na do hoppital, com o mais espen,' dos os clnicos desta proviucia e fra
dido resultado, o que affirmo ser verdade. della.
Pelotas, 5 de Maio de 1886. Dr. An- Declaro-lhe que tenho empregado o seu
Eu abaixo assignado doutor em medicina
pela faeuldade do Rio de Janeiro. .
Atteato que tenho empregado em mi-
nha clnica, e sem com excellente resulta-
do, principalmente naa affecc3es de ori-
gem syphilitica, o Elixtr de Nogetra,
Salsa, Coroba e Guaiaco, preparado dtr
Sr. pharmaceutico Joao da Silva Silveira.
O que affirmo sob a f do meu grao.
Hervai, 7 de Julhb de 1886*.Dr. Jos
Adolpho Rodrigues Ferreira.Est recof-
nhecido na forma da lei pelo, tabellio
Luiz Felippe de Almeida.
Amigo e Sr. pharmaceutico Joao d Silva Silveira.Em contestaejio a sua pergunta, relativa aos resultados
-W-H )DruA e GUAYACO, tendo a satisfizo do
que tgnh
communicar-
obtdo com a"applicacb do ELIXIR DE NOGEDIA, SALSA, CAROBA
Ihe o seguinte: -
Fazem seguramente cinco.annos que emprego na minha clnica o seu j tao reputado Elixir em muitas affeccotm de
natureza svphilitica e em algumas de fundo escrophuloso, tornando-se mais notorias as virtudes curativas deste preparado as
primeiras 'aquellas affeccoes.
Com o aeu uzo prolongado nunca observei as perturbacSes gstricas qne sem apparecer quando applicamos outros me-
dicamentos congeneres, tornando por iaso aegura e fcil a sua administracao at as creabas.
Nao hesitarei em recommendal-o com confianja nos estados pathologicos supramencio nados, sendo como a nobre mis-
sao do medico contribuir para o allivio e bem estar da hamanidade que aoffre.
Autorizo-o a que faca 'o uso que lhe eonvier d'esta minha declaraSo e diaponha do amigo obrigadoDr. Alvet
q Remao.
UNIOS DEPOSITAMOS EM PEMAMBOO
Francisco Manoel da Silva i C.

23Ra de Mrquez Olinda23
Pre90s: Duzia 30BOOO -------- Vidro 3^000
Notice
Britiah Epcopal eburch Establishment Per-
nambuco. The Aonual General meeting of sub-
acrinera will be beld at the Britisb Conaulate
on Salturday the 25* Datant at 50" Clock p. xa.
Recife, 18 January 1890.
A. tohsu.
. M. Cnsul.
PLLULAS OPERATIVAS DA MAI
SEIGEL
CONTRA
ConstipacSo inaegao do figado, etc.
Dessemelhante a muitas outraff medici-
nas catharticas, estas pilulas n3o fazem
com que urna pssoa se sinta peior antes
de sentir melhor. Produzem o seu effeito
com brandura mas completamente, nao
sendo acompanhado de accidentes desa-
gradaveis, taes como nauseas, apertos do
ventre, etc., etc.
As Pilulas Operativas da MSi Seigel
sio a medicina de familia a mais til que
se tem descoberto. Linpam as entrannas
de todas aa substancias irritantes, deixan-
do-as em condico saudavel. SSo o me-
lhor remedio que existe contra a peste das
noasas vidasConstipacSo e inacc&o do
figado.
Estas pilulas impedem febres e toda a
sorte de doencas, pelo simples facto de
expellirem toda a materia venenosa das
entranbas. Operam com vigor, mas sua-
vemente e sem causar dr alguma.
Se urna pesaoa apanhar um refriado e a
ameacar urna febre, e sentindo dores de
cabeca, costas e membros do corpo, urna
ou duas dses das Pilulas Operativas da
Mai Seigel expedirlo o refriado, impe-
dndo a febre.
Lingua grossa acompanhada de um gos-
to salobro, e a causa de materia impura
no estomago. Urnas poucas doses das. Fi-
ludas Operativas da Mai Seigel limparao o
estomago, removendo o mo gosto, res-
taurando o apetite e com elle trar boa
sade.
Muitas vezes succede que doenca ou ali-
mento meio- apodrecido, causa nausea e
diarrha. Se se limpar as entranhas d'es-
ta impureza com urna dose das Pilulas
Operativas da MSi Seigel, estes effeitos
desagradaveis desapparecerSo, resultando
em boa sade.
As Pilulas Operativas da MSi Seigel,
impedem os ms effaitos que produ-
zem o comer e beber em excesso. Urna
boa dose ao deitar da cama torna urna
pesaoa hbil e inclinada para o trabalho do
da seguinte.
Como estas Pilulas sSo cobertas de urna,
carnada de assucar tomam-se com agrado.
O gosto desagradavel to commum maior
parte das pulas d'esta forma evitado.
Estas pilulas recommendam-se especial-
mente s mulheres, podendo empregar-se
para facilitar toda obra da natureza, e
para remover todas essas obstrucjSes que
sao a causa de tantas doencas a que eati
sujeito o sexo no mundo inteiro.
Acham-se venda em todas as boticas
e lojas de medicinas, em toda a parte do
mundo e em casa dos proprietarios A. J.
White, Limited, Londres.
Depositarios na provincia, de Pernam-
buco por atacado: Francisco M. da Silva
d C, na cidade de Pernambuco.
Vendedores retalho, na cidade de
Pernambuco, Bartholomeu & C, J. C.
Levy & C, A. M. Veras & C. e T. S.
Silva; em Palmares, A. C. de Aguiar e
em S. Joto da Igreja Nova,
Costa e Silva.

J. A. d
- Jm-<
'.- ff?





/
Piano de Periiambuco- Domingo 19 de Janeiro de 1890
Felicitantes
PGrL&T& S M ASUSTA .
Completam hoje duas sympathics pri-
maveras as duas innocentes criancinoas,
Julieta e MariCta, muito amadas filhias do
Sr. Paulo Jos Aires, e D. Custodinha
Alves.
Um puntado de rosas eu semeio a vea
sos ps, desojando vos urna vida cheia de
flores, e mil felicidades.
Pa abena a toda familia.
Um conhecido da mesma.
Pod'Alho
Convidam-se os cidadaos
po-d'alhenses para, compa-
recendo nopa^o da Muaici-
palidade no dia 19 lo cor-
rate, (Domingo) 1 hora da
tarde, acclamarem o directo-
rio politico desta localidade,
que ha de reger e pugnar
pelos interes?es da mesma.
Notamos que um premio gran Jo, a mais alta
recompensa i Exposicao Universal de 1889,- foi
adjudicado aos Srs. Roger 4 Gallet, de Pa is,
pela qualidade superior e elegancia de seus p-o-
dnctos
Bronehlfe aguda ou ebronica
O Peitoral de Cambar o melhor rr-
aedio.
m ------------
Collegio Amor Divino
Ra da Imperalriz n. 39
As aulas abrir se bao no dia 7 do corrente.
A directora,
Ohmpia Afra de Mendonga.
X. 36 S
A medicina por cxcclf enca do
eculo.Na ha nenhum remedio que
tenha recebido mais elogios de todas as
partes, como seja a 3al*aparrilha de Bris
tol. Ella tem s:do fipprovada pelo espayo
de 35 annos, por msis de mil peridicos
principaes ; e pelo3 dout'res, chimicos, e
escriptores mdicos de todos es paizes.
Faa 15 annos que toda a fr.culdadc medi-
ca de Bfalo deu nm tcstemunbo unni-
me de Bas .eitimaveis- virtudes curati-
vas, experiinentacUs durante a longa pra
tica da sua profiss5o. Qunrcnta mdicos
distinctos, domiciliados ca differentcs po-
voacSes do Estado de Xcw-Yurk stistcn-
taram nos com um outro testemunho nilo
menos emphitico e sumamente [ongeiro;
e deste entao cinco oitavas partes da mais
escomida da p:-ofiss5o, tem contos'ado seus
mritos, de baixo d rcaponsabUidade ao
raas assignaturas, suas curas de escrfu-
las, cancros, tumores c toda a casta de
molestias eruptiveis o u'cerosas, nunca "se
rao esquecidos em quanto a lin^uTiaglcza
for lida e fal'ada. Em umjr'palnvrs ellas
JpMS eaoiinta* Aqar'^todos os team
/modernos, e causando a admirayiio ele to-
do mundo civilisado.
Aba se venda em toda a parte do
mundo civisado e em todas as priccipaes
boticas e lojati de drogas.
?o commercio
Seixas Irmaos, avisara os
seus freguezes que nao ac-
ceitam mais pedidos de
mercaduras pelo telephone.
As mercadorias s serao
entregues mediante bilhete
ou compra pessoal.
F a z e m esta declarado
para evitarem espertezasde
alguns innocentes dos quaes
teem sido victimas.
Advogado
Bachabel Celso F. Hkkeiques ds Soza
Yludou Beu escrptorio para a ra do
Imperador n. 77, 1. andar.
oses
Atten^ao
A commissSo liquidadora do espolio de
Deodato Monteiro & C. pede aos devedo-
res do mesmo espolio para pagarem ou
entender-te com o 6eu representante na ci-
dade da Escada o Sr. Joaquim da Silva
Costa, o mais breve possivel.
Recife, 14 de Jcneiro de 1890.
Maia & Reiende.
,- Machado Lopes & C.
Oliveira Basto b.C.
Iriso ao commercio
sao publico
R. de Dmzina & C. de-
claram que sao os nicos
importadores nesta pra^a da
verdadeira ceneja mar-
ca PH0NIX da fabrica
Exporl bier-Brauerei Dort-
mund.
Pedem os mesmos que
evitem as falsificares
Aviso ao oommercio
o ao
-q06aacss-
. Professora
Urna senbora perfeitacenle habilitada e
eom bstente pra'tica de ensino prope-sc
a leccionar em collegics e casas particu
lares as seguintes materias: p .rtuguoz,
francez, msica e pian a tratar na ra do
Viaconde de Albuqucrque (antiga da Ma-
triz da Boa Vista) n. 20.
Soares d'Aroaral Irmaos
declaram que sao os nicos
importadores nesta prac,a da
verdadeira ceneja marca
Sphiox da fabrica JE-
pori Bier Brairei
DortmondL,^'
Pedem 3 mesmos que
eyitem as falsificacoes.
A drogada
Miguel Jos de Alnicid: t'ernambuco ten? o ser
escripcorio de advocada i ra de imperador n.
31, onde seca encontrado lodosos dia* uteis, da-
oorts da 9 rr.anii as 4 da tarde.
Frederieo Chaves Jnior H
Homoepatha
39 RA BARO DA VlCTOltlA |
Priinciro andar
Auxilios lavoura
Pereira Garneiro 4 C. continan), autorisadoa
pelo Banco do Brasil, conceder emprestnos
lavoura das provincias de Pernambuco, Ala-
gos, Parahyba e Rio Grande do Norte, mediante
as condices de que es interes3ados serio infor-
mados no escrptorio ra do Commercio n. 6
das i i boras da manba s 2 da tarde.
J0RY4ES PARA EIROP.
G. Laporte41 ba do bakIo da
VICTOHia encarrega-se de assignaturas
para os Jornaes da Europa, Modas, Poli-
ticas, Agricultura, lllustracSo, Engenha-
ria, Medicina, Artes, etc., etc., garanta
absoluta de regnlaridade.
j. Dr. Alfredo.Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali
dade de molestias de senhoras e cranlas
Consultorio e residencia ra da impe
ratriz n. 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da manba'.
Chamados (por escripto) i qualquer hora
TELEPHONE N. 226
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLTNSN, for
.nado pela Universidado de Maryland noi
Estados-Unidos, tem aborto o seu consu!
torio, na ra Barao do Victoria 18-las
lar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
Advocado
o
Dr. Cloloaldo Lopes i
ESCRPTORIO px
Ra Eslreita do Rosario n. 4 t/h
Tiibercnlose pulmonar
Cura garantida pelo Peitoral de Cam
bar.
Oculista
Dr. Barrete Sompaio, eculista,
cx-ebefe de clinica do Dr. de
Wecker, de vclta de sua via-
gem Europ.% d consultas de.
1 s 4 horas da \ttt4& uO^l0
andar da cas/.-^. 51 ra do
BaroicUv victoria, excepto nos
dcCgos e dir.8 santicados.
' Telephone 285.
Residencia ra Sote d Sctom-
bro n. 34. Entrrala pela ra iix
Saudade n. 25.
Telephone 287.

=^
0 Dr. Ermirio Coutinlid,
de volta de sua >agem Europa, on-
de te dedicou especialmente ao es-
tudo das molestias do systema aer-
vo*o, lisou sua residencia e consul-
torio ra da Aurore n. 65.
Consultas de meio dia s 2 horas.
TELEPHONE N. 367

CONSULTORIO MEDICO
.0 Dr. Cosme de S Pereira d
consultas medico-cirurgicas todos
os dias, (menos nos domingos c
das santificados,) das 9 ao meio
dia, na ra dalmperatriz n. 8, 1.
andar. Ahi mesmo far curativos
simples aos que delles precisarem.
Dr. Mello Gomes
Medico operador parteiro
46Ra do Barao da Victoria46
(DliFRONTE DA PHARMACIA PINHO)
Onde tem conanHorio e renl-
tlencla podendo ser encontrado e
recebendo chamados & qaalquer hora
do dia e da noile.
MEDICO HOMEPATA
Dr. Baliiitfw da Silveira
Ing-lez e Francez
Cursos ra da Aurora, n. 37, 2.' an-
dar.
COMMERCIO
Revista do Mercado
RgCB7, 18 D JAXEIBO DE S'.O.
Pouco movimento no mere ido, cnanio apc-
sas transaejes tm canbios.
??olsa
cotacCes officiaes da jcsta dos coa
HCTORES
Recife. 18 de Janeiro de ISiO
Xo houvc co'.aco.
u nresidente,
Anoio Leona 4v liod: jgucs.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
Cambio
rRA(A DO RECIFE
Pasl banc::rio, '5 nominal, sendo, porm,dia
de mala bouve pouco ruovimeulo.
O mercado ruo.Jticu se um pu:o f;cu\o ao fe-
char do dia, cons'iind> (jeni !r^c-a.-gcj em
papel particular a t) l/K
PRACA DO RIO DE J. XEIRO
Papel bam.ario 26 nominal.
Mercado desanimado.
Alfiodo
3o conslou vendas.
Aexportacao feta pela alandcga qslc mez ale
o dia 16, cotittou de 345.71*0 kilos, sendo J38.033
para o exterior, e 106 8J5 para o interior.
As entradas verificadas at a tata dt h ye so-
ben a 0.115 saccas, sendo por:
Barcacas..... 788 Saccas
Tanores ..... 72
Anlmaes .... 2 010
Via-ferrea. de Caruar. 5T5
Via-ferreade S.Franct-v?. 1.031
Vta-ferrea de Lia;oero 3.7t
Bafcacas Vapores..... Via-ferrea de Caruar. Via-ferrea de S. Fopeieco. Via-ferrea do Limoeiro i6 156 Satco ... .2?0 5 30) .7 C0i 8.i 1 .
Soairoa. 1H.G8 SaccoB
."ornma.
.**.uear
frcCOi pagos ao agrjculto.-,
gundo a Akocss4o Comrcerc.a!
aeaegmntes:
Usinas ,
Brinco .....
Smenos.....
Mascavado p:rg;do .
Brutos .
BflUme .
9 115 Saccas
por lo kilos, se-
Agrcola, foram
3i500 a 3700
33-J0 a 3/O0
-'S')0 i 2*600
t389va 16700
.i#ip-a U5r-o
*9J0 lilOO
A eiporiacSo, fcta psla alan.l; ~i ccte mc-z ato
e dia 16^ su.-u u 8.421.711 kilo.-, senio 2.221.151
pan o exterior c 6!2u0.57 pan c interior.
As entrada? verifioiiis al a data de boje, so-
a 1W.0M accos, sendo por:
Couros
Couros ?a!sado3 360, ris, e os verde? a U
riiS- ____
*g:irdeae
Cota-se a lOOiOOO, por pipa At S0 litros.
AICOOI
Cota-se a 19OJO0O por pipa de i'O litros.
Mcl
Cota-se a ioiOOO por pipa de i80 tres.
Pauta da Alfandega
sbmika tr 20 a 25 de MXCtM ds 120
A'o honve exportagao.
Assucar retinado (kilo) ...... 80
.'ssucar branco (kilo) .... 2%
asacar mascavado (koj ... H)
Agurdente.......- 175
AIcool (litro)....... 375
Arroz com casca (kii.oi 80
Algodao (kilo)...... 360
I5;igas de mamonas -(kilo) '. 120
Borracha (kilo), ....... 000
Carocos de algodio......16
Counw seceos espichados (kilo) 380
CourDs seceos salgados (kilo) 340
Couros verdes (kilo)..... 200
Cjco kilo)....... 400
Jaf bom (kilo)...... 600
Cat restolbo (kilo) ..... 400
Carnauba Carocos de algodao (kilo.) ... 20
Carvao de pedra de Cardiff -ton.) 16000
r'arinlia de mandioca (litro) ... 70
Folhas de jaiiorandy (kilo/ ... 300
Genebra {litro;...... 200l
Graxa ......... 250
Mcl (litro)........ 83
Milho(ko.....: .- 90
Pao Brasil (kilo)......
Sola (mcios)....... 2:500
.Varios i descarg.1
Barca norueguen.'e rosnas. carvSo.
Barca norcegue se Ores, carvao.
Barca norofRUensC Spekulation, carvao.
Barca allerna Schttam, varios eaero/.
Barca noracueasc Suez, carvao.
Barca sueca qr-pen, car*5o.
Barc. aUcw Rha, carvao.
Barca noruegoene Colleitor, carvao.
Barea ia^l EeUrees, bacalho.
Barca nsleza Paragero. bues'.Uio.
Barca potjgu^a jV'Vo Silenvio, varios gcaeros.
Barca nacional Ahriatwinlta, vaios geutros.
Ba;ci noruegpen-e Dvonninij Louits, carvao.
Brigue ilaliaao IitmuoMa Concezione, varios
genero?.
Brigue ingieCoi-nucopta, baciiho.
Escuna norcfinense Gejone; xarque.
Especialidadcft-.bres, mol
das enancas, dos orjrSos respirato-
rios e das. senhoras.
Prest?.-se a qualquer cLr.rnado para
ora da caoital.
AVISO
Todos os ehamnoj devem f.er di-
rigidos pharruciM do Dr. Sribino,
ra do BarSo da Victoria n. 43,
onde se indicar sus residencia.!
Tosse convulsa! coqueluche
N2o deis manga BBOlo o Peitoral dr
Cambar.
I
racoes de estreltamentos e mais solfri-
menios da uretra.
Acode, de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Teleuho&c n. 3? I
Agnas alcalinas dcjnocdarJz-etli'
".&<. Ir*dra 'a" ificspauh a
'"'Tvstas guas contera em si ru.ncr.ies qu
produzcm um rffeito roarav'uoso era qual-
quer creatura que ff.ga uso dolas. Como
seja para as molestias de eatorc.igo, quaU
quer que sejara ellas, para -as molest.ns
da bexigVe dos IB8-' para qualquer des as
molestias, s ha difffrcnja em maia ou
menos pnrco das rgui-'s que so tem de
tomar pura prjiuzir bon> ie.suiadj.
Achv.n se a venda em casa oo^r, An-
tonio AiTonso Simoes ta ra de Givannan. 1.
CDLLEDIQ PRYTANSO
Estrada de Jao de Barros, n. 27
Esto estabelecimento particular de educacSo e ensino tem operado grandes 're-
formas em seu prog^amma da ensino e em sua economia, collocando-se na altura de
collegios particulares das principaea cidades da Europa. E' assim que, alm da in-
struc^So intellectual. phy^ca o domestica, methodica, perfeita e completa, ministrada
por um corpo docente Ilustrado, e pelo director o sua familia, o Collegio Prytano
fornece aos seus educandos internos, mais as seguintes vantagens, desconhecdas e
n3o offerecidas em nenhum dos collegios da Repblica, quer pblicos quer particula-
res : todos os objectos de escripturac3o, tratamtnto medico em qualquer doenqa Vil KNXO-
\C4L COMPLETO Di ROUPA DIARIA, I E CAMA E DE BANHO, CALCADO, etc.; e tudo pela
mesma pensSo de 600000 annuaes, paga pelo contribuinte em qualquer outro inter-
nato do Paiz.
O Collegio Pry'ano recebe alumnos internos, semi-internos o externos. Est
localisado em um dos mais saudaveis e aprziveis arrabaldes da capital, em im gran-
de predio de vasta e sadias acoran odscoes, com um espacoso e bem arborisado po-
mar para recrios; agua encanada, e Iluminada lampadas de gaz carbnico de sys-
thema mui recente. Est situado na Estrada de Jlo de Barros, n. 27, muito pr-
ximo da estacS do Principe, da via-ferrea do Recife a Olinda ; fica perto da linha de
bond de Fernandos Vieira e tem na vatanda para maior saliencias urna grande ta-
boleta era o distico do. Collegio.
Ha no estabelecimento Estatutos impressos, que esclarecem e nSo deixam du-
vidis. Abre suas aulas no dia 15 de Jar.eiro prximo de 1890.
Podt m dar informaeSes c explicac8es detidas sobre o Collegio Pry'ano, os ci-
da,15os : Drs. Adolpho T. C. )irne, Augusto C- Vaz e Eduardo Silveira; e es nego-
ciantes Joaquim Medeiros, Alipio-Rosado, da firma Guerra & Femandes, Odilon Da-
arte & Irmil). e Antonio Rodrigues d-.-. Souza & C. Em mao desses cavedheiros en-
contrarse hao estatutos impressos do Collegio.
Recite, 28 de Dezcmbro de 1889.
O director,
Tranquilino G. de M. Leitao.
Gcl&egio Meira
Este antiga collegio contina a funecio-
nar na ra di Iirpcrariz n. 63, abrindo
suas aulas no dia 7 do corrente mez de
Janeiro.
Seu directrr so'i:-ita acs pais de familia,
que desejam o real aproveitaraento de seus
tlhos, o obsequio de attender ao que vai
exposto.
Aloro dos preparatorios pr.ra a matricula
as S'acoldada do Direito, cnsinsr-sc-ba
tr.mbem a kVUx, ecrever e traduzir a
Iingua franceza, a Bg'eza e a allema, sen-
do profe-'sor d'csti o Sr. Algeruon Schie-
fler.
O lado moral a edueacJlo de seas aum
nos, do uK-snio modo que o -intellectual,
mereeer-the ha acrapre o mximo inte-
retse. __. ...-
O resultado dos__cxsrrucs prestados DO
fim do onrm B^dHun passado, na Faaul-
t-Urfefae l>:rcif", | eos alumnos do Col-
l'glo Selr, ''" a prova mais elcqnen-
tes, e ao mesu-.o eirp", \ irnorinncao rcais
cr riosa d-s vantagens que offerece dito
collegio.
Assim que, di.ntre os 80 exames que
prestaran) eirtii s annnnos, apenas 8 fo-
ram n:;! s-^cc- dui is, mcrecendo 6 d'elles
distincvo, ii:do pleciticados 21 e sim-
plifi^ados i30.
Dentre r.s discipulsa
i pieetttr isemo : 1).
Leonor Porto
i!

, -Kua taiga do alosara u:-',
[I uacro Sfi
.' SEGUNDO ANDAR
1 Contina a executar os nviis difiiceir j
l ifiguridbs recebidos lie Londres, Pariz,<
( } LisbO) e Hio de Janeiro. (}
Prima e:n purfeiplo de costuras, em /
:
que habilitaram-se
rtdoliofc Cabra 1 e
ra-
ivo \eff etal.
'v.V
t
Formu a de Anselmo Jos
dos Santos Andrade
Approvado pela Inspcctorio Geral de Hy-
-giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.,
Este depurativo 6 de grande orneada as mo-
lestias sypbi.licas. iiupureza do sangue > assisa
conio'em todas as molestias das "seuoras.
Tem curado radicalmente uuitas pessoas ac
commettidas da tc-rrivel rrolcslia beriben.
MODO DE USAR
Os adultos tomarao qu iro colneres das i!-e
sopa pela manh e qoalro i noile.
as criaucas de i a 5 ames tomar&o urna co-
llier pela manlia e ontra noile, e as de Sal
annos tomario duas colneres pela rnanha e duus
uoitc.
Devero tomar banho3 fri)s tu mornos pe'a
inrmha e ncite.
Hi'syuardo regular.
Eucontra se a vi na na erogara dos Sr?.
Francisco Mapocl da Suva & C, ra do Mrquez
de Olindfc n. i.
0 uulor de.-le preparado pode ser procoraiio
na ra do Birao da Vctor a n. 37,onde ser en- -
qualquer explicsco
-
,-
D.(.Koa Sia.6es fraa apjrovadas coui '"ontrado para dar tona e qu
7. fc que fnr precisa.
dist-nccjl em in^h c pinamente em caldndo com a fa
fraccez ; i). Mura ji* Esaltacao Cabrai
e D. Adelnkl.i Cabrai rizerara aquella
d;.us exarres, c cata um, sendo plenifici.-
;{*_ ,)rtl:r.n'=.tas meio-xrisio- sem qe-delle o ;tivcsse o menor resultado.
ttem se penaamistas, meio pensio H h^ esperai)Ca ^ a falvarcconS(..ihar3m.me
escrijOB. aP ugasse do seu elixir purificado* do sangue.
Escola particular para me-
ninos
Jjo Ptmcsci da Costa Pfalho, Iutho me-
trs tiinludr pela seola Nornn.l deste Estado
sdcn.ie. aos pais de familiss qn: na :u\ de
Ciirs!o.o Colomb n. 7 (unti.a travesa de
Lobato) a:ham-se abertas as MalriUki de suj
e cola, nz dia 7 de Janeiro.
Presos comm^so
das n'cllcs.
Coi:t::.i a funecionar a aula primaria,
que peder recebor .lumnes da mais tenni
-.;if, pais tHpjfj* pfla duas tbr.s do
director, das c;:ile^ a .f. bivcUiel ila.-
ri* Aug.s'.n !..ccllu Ueira de Vatconeel-
los.
Adra
nistes e
Entre os exercicos pbyjicos que tanto
eoDTm Bado, Liiiuar-se-ha esgrimir
espada.
Tambera pudoiS) aprender msica os
alumnos que quier<';in.
. O euiino dfl msica, o de 2llemo e o
pratico dis Unjas Vsneeza o
rilo mediante r.jutte previo.
Recite, 1 de Janeiro e 1890.
O director,
scencio Mi'ir.tviiin M. de Vasconcellos.
l-AlVi'CtCH
Iilm. Sr. Angelino Jj dos Santos Andrade.
Eigcnho Queluz, 20 de nlubro de 1887.-
Amigo e >r. F liara a utn dever de grstido
se deixasse de loe communicar' um caso extra-
ordinario que se deu cm meu engenbo, con o vou
refalar.
.No auno de J8Si .limdo una minba escrava
d.do l.iz.e quasi no ffin tio resguardo! por
acaso fofa bagactira, la Foi acepmmetlida de um
terrivcl accesso de loueura que tornou-se fuo
sa, tendo-a ubmettido a um trataraen'.o serio
I

1
ingleza se
Lugar allcmo Ifarold, varios gneros.
Lugar portuguez Ma ta, varios pc-ncros.
Lugar altean-) Maris Stolu carra).
Logar inglcz i'osina. bacalbo.
Patacho ho.tnndez Clara, xarque.
Patacho hespanl'.o! Encarnacin, xarque.
Fatacho norjesueo;e Lcfen, varioi f.ne es.
Emporta^o
Escuna a!Irmfi Fiii: entrad) de Pololasim
16 do corrente e consignado a Ma'a i llezende,
manirestou :
Xarqua 149,880 kilos ordea.
Patacho nacit.nal Industrial entrado do Rio do
Janeiro na mesma data e designad) a.Jjs do
S Leilo. manil'esloo :
Botijas 15 barricas a Caris A. VbOier LmJen.
Pipas 150 a Astouio da S. Couto.
Vinagre 40 barris a Patva Valcnlc & C, 60
ordem.
Violio 200 birris ordem.
Talacho nacoual JLtnnko II, entrado ao Rio
de Janeiro na niesraa data e con signado a Pe-
reira Carneiro 4c C. manir.: toa:
Gaxa 19 pipa e 78 volamos a ordem. Dita
em bexigas 959 kiios e 9 Cardos ordem.
Oleo de mecoi 50 culac a ordem.
Soda caustica 100 tambores i ordem.
Tambas 143 barricas ordem.
Bor.-ttlian & C, 230 1VC03 rom l">0 0 lulos
de lasticw tirancoe 50 ditjs com 15,000 ditos
de to mascavado
H. Burle 4 C, 200 sacers com 15.207 kilos de
algodiio.
No Vafior inglcz Purluer.se, para o Para,
! camgarara :
Aintrim I^aao? & C, 5 pipa3 nnr 2,400 linos
de goardeuli", 8 ditis com 3.8i0 d tos de a-
coo!. S2') yolum<-s rom 15.347 k'los Je assucar
branco e 2 barricas com 270 dos de carvSo
anima1.
t. Torno Juninr, 2C0 barricas co n I0,!2>
kilos de assucar branco.
No vapor nacional lognas, para Uunos.
carregaram :
H. Olivt-irj, 25 basris com 2.400 Ptrcs de
.uardcn e e 5-j barricas com 3,750 Kilos de
assucar branco. .
Auiorirn I mios & C 65 barris com 6,210 li-
tros de Suardoite e 51 volamos coji 3,795 kilos
de assucar tranco.
Para Maranho, carregaram :
Silva Guimaracs & t:., 100 barricas com
11,081 kilos ic assucar branco.
Para Para, carregaram :
P. Jaraeiro&C., 160 barricas com 9.010kilos
de assucar branco.
i M rio Eirado, '60 barricas com 38,393 tilos
d; assuc-.r branco. "*
E. C. Beltro i Irmo, 50 barricas :om 2.912
tilos de assucar relinado c 50 ditas com 3,910
ditas dd dito branco.
H. Fera ndes, 450 barricas com 22,196 kilos
de assucar branco. -
Vuva ae Manoel F- Marques & F.iho, 300
barricas com 51,830 kilos do assucar branco.
Amonen Irmaos & G 10 \olumes com 7/13
kilos de assucar branco.
Nj vapor nacin 1 tfutiSpi o Cuto Para,
pira Balda, carregaram :
Viuva Marques A Filo, 100 barricas com
11,430 kilos de assucar branco.
a vapor nacional .Par, par. Rio de Ja-
Ma 4 llewn e, 2.0C0 saceos com 120,000
kilos de assucar mascavado..
No hiato nacional Canu-Ua^ para .Ceara,
carrrgoj:
A: rt. da Cali, 50 sacc:s com rinha de
mandioca.
No niate nacioncl Coneio de Iaco. para
Rjcporar-o
SBCIFS, 15 Df. JANttiO DE 18:0
Para o exterior
No lger portuguez Marta, para Liiboa,
carreg ram:
aia 4 Rezende, 300 mcios de sola.
Na escuna portugarfu Ftteeua, para 3-
M auel. carreg-1 rara :
Amorim Irmaos t C., 50 uieios te 1 o11 280
volumea Ciim21,0'.o kilos de assucar branco e
60 ditos com 5,140 dos dt- dito mascavado.
Firmino de Morae?, 8 barris com 240 litros de r.eir, carregaram
amardente.
Julir M. de Faria, 21 Iraws o 20 -va:a3 para
carreiro.
"ara o inter'or ,
'Jo vapor inglcz Cometa, p:ra R:.j Grande
do Sai, carregaram :
P. Carneiro & C, 1.650 volumes com 10";225-|
kilot de assucar branco o 290 ditas com 18,10 A acaty, carregoa: -
ditos de dito mascavado. ,\ O mesmo, 1,000 saceos com farinfia de man-
A.M. di Silva, 15 barris com l.iWiilra t/i->- v. .
aguarde-ote. ( No hiale nacional 'P~>ay, pa>a H.ssoro,
Para Rio de Jareiro, carrega-atn : carregou : ;.
corirn Irmaos & C. 25 pipas com 12,000 li-! V- ^ Menfzes, o barricas com 3o8 kilos de
tros de agurdente. assuca: reloado e 15 ditas.co-D 1 125 a.tos de
No vaoor fraact-z Vilh de Montevldy, pira' dito t-issavad. _
Santos carregaram : No hiate nacional Nepluno, para Mocsor,
H. Brlr4 C.H00 saceos com 30O00"kito3 de carregaram: J -
assucar branco e 3 0 ditos com 50,000 dito3 de. Mum Vtegas 4 C 30 caixas com 240 litros
dito mascavado "le getiebra.
P. Piulo & C., 30 pipos oem 14,400 litros de E. (J. Belirlo & Irrnao, 6 barriras rom 360
agurdente e 3 d.tas com 2.103 ditos de alcool. kosde assucar refinado e9 duas com 821 ditos
Para Rio de Janeiro, c?rrgaram : .de dito u.ascava.o.
P. de Oliveira Maia, 20 ppas com 9,600 litros Na barcaca Mam Olimpia, p.ra mico,
de agurdente e 10 ditas com 4,8.0 di'os dj carregaram:. ^ rortrtftlS li'os de
gleool. 3 rxesmos, 20 barricas conrz,u43 i.ios ae
W Carlos M., 400 saceos com 57.500 kHo3 assucar branco. ,..,.,
deassuoar braoco e I5i di'.os com 9,240 ditos' No cter Oliveira, piraM ssoro, cirrega-
de dito mascavado. ram :
A. M. di S;l-v. 1 barril eom 300 litiOidemel.
Per:i3iiJt:s i frmo, 2 bu:iis cem 180.litros
de gnarditb.
lilnhelvo
RICCEBIDO
Pelo vapor nariOBal Alagoas, do sul. para :
Silva Gatearas -^ C 8.248*350
JjsqoB Pin* ..'a Silva 2.000*000
Antonio Augusto dos Sanies Porto 2 000*000
Beraiidno Lopes Alheiro i .0005(00
Pelo vapor ingl-'Z At-ato, para :
Uiia 90.0005000
IHo de Janeiro 27.OO05QO0
Pelo vapor nacional Aiagoas, para :
Para 1-4 3005009
ReaJiia^aios pablicos
iiu?. r>-.; jan'iRo
Mfandega
Reuda geral :
Do da 2 a 17 444 70**773
dem de 18 21.7605210
que U8as.se do seu elixir [n
Si-m perda de lempo mandei buscar ama garra-
fa : logo que principiou a usar appareceu-llic
urna grande reaccao com um ataque que me as-
sustou, mas inspirado mandei continuar com
elle, logo que lindou a garrafa licou radicalmen-
te estabelecida, gracas ao seu prodigioso re-
medio.
SoEfreado' eu tambera de urnas dores pneum-
ticas, usei de una garrafa do dito remedio o
qual me rcslabeleceu dos mcus sollrimentos.
Destas poucas linhts que s contm a pura
rerdade pode V. S. fazer o uso que Ihe aprouver.
De V. amigo e obrigado Jos Francisco des
Anj'os.
mra imi ..........tac
28 dilos de comidas a 503 rs. 145000
97 ditos de legumes e fazeadas a
400 rs. 383800
9 ditos 16 ditos de sumos a 700 rs. 115200
20 Compartimentos do camares
a 200 rs. 45000
38 talhos a 25 565000
2182920
Rendimento de 1 a <6 do Crrente 3:3925360
Renda provincial :
Do dia 2 a 17 9i-.44:5281
dem do 18 9:1845671-
466:5245288
103:6265956
Pf ecos do dia:
Carne verde'de 320 a 4S0 ria o kilo.
Carneiro de 710 a 800 idem.
Suinos de 480 a 560 res idem.
Farinha de 400 a 569 ris a cuia.
Mil no de 480 a 360 ris idem.
Feijo de 900. a 15440 idem
Vapores a entrar
3:6115280

Norte.........
Cear........
Sui...........
Europa.......
Norte.........
Sul...........
MEZ DE JANEIRO
Par.............
Pirapama.........
Sergipe..........
Viltede Pernambuco.
Mandos............
Espirito Santo.....
19
20
22
24
25
27


18
Sorama total 570:1315944
Segunda seceo ca Alandega de Pernambuco,
i de Jaoeiro lio IS0.
O tiiesoureiroFlorencio Domirlgues.
- O chefe dj seccaoCicero B. de Mello.
Rccefceloria geral
Do dia 2 a, 17 19:1195033
dem de i8 .1:1475109
22 566526g
Reccbcdoda provincial
Doma 2 a 17 93 Tiiiit
dem de 18 83*758
96.808052
Rce2 IHralnagc
Do dia 2 a 17 1.9*7*378
dem de 18 795484
2:0265860
ulereado Hunlcipal de S. fos
O riovimeaio Jesi.- mercado no dia lf de
Janeiro Li o scguiilc :
Bojrararn :
. 23 bois p>;id 1 2 220 kilos.
1286 kiios do pjixu a 2'J rtis
6 carji lji f i.-ialu a 200 r.
i diias da fru;ts d.versas 36 cc!u.n:i:s a 600 rs.
i escrptorio a 3Q0 r;.
47 taooeros 11100 rs.
17 suiors J ?J n.
57 oemparllmcnto de farinha a 500
rs.
235720
15200
. 15200
195800
300
95400
35300
285500
Movlmento do porto
Navios entrados no dia 18
Buenos-Ayres e escala11 dias, vapor inglez
Magdalena, de 2,865 toneladas, commandante
W. Chapman.equipagem 140. carga varios g-
neros ; a Amorim Irmaos & C.
New York e escala28 dias, vapor nllemai Co-
pua, de 1,315 toneladas, commandante G. Ki>
i henthal, equipagem 23, carga varios gene-
ro? ; a lohnston Pater & C.
Terra-Nova38 dias, patacho inglez Emttlator,
de 155 toneladas, capiao John Kendrick, equi-
pagem 8, carga bacalhau; a Blackburn Nee-
dham & C'
S. Jmn del Sul (Nicaragua)144 dias, barca d:-
namarqueza epluno, de 1,173 toneladas, capi-
ao P. Knudsen, equipagem 16, carga madeira
de pinho; i ordem.
Rio de Janeiro-8 dias, transporte nacional Jfo-
deira-, commandante capitao-tenente Affonso de
AIenca8tro Graca, carga munijao de guerra;
ordem.
Navio saludo no mesmo dia
Santos e escalaVapor allemo Montevideo, com-
mandante E. Boier ; carga varios gneros.
Macei -Vapor inglez Editor, commandante J.
Thompson; carga varios gneros.
New York e escalaVapor inglez Por/uM, com-
mandante Fred Rewes ; carga varios gneros.
Southampton e escalaVap'orJiDglez Magdalena.
-commandante W. Chapman; carga varios ge-
aeros.. ,">, .
BarbadosBarca norueguense Speh-ulatam, capi-
tao I. O. Taroldsen ; em lastro.
Cear Lugar nacional Marinlto I, capilSo Goi-
lhcrme de Oliveira Brando; carga farinha de
mandioca.
MaceiPatacho inglez Envdator, capilao Jonn
Kendrick; cargabacaUau.

;



I

l>


*
?!
i '

-*
Diario de Pernambuco-Domingo 19 de Janeiro de"i2ft
N. 99 O prosurador dos feitOB da fazenda
Mlm. Sr. Angelioo Joi dos antos Andrade.!^ Ratade de Pernambuco tendo recebido
rffpS^S?iV.tia^rtS lS.'do tbesouro a relajo dos abaixo transtrip-
tante me atorment*va, depois de ler recorrido a tas dos devedores da Companhia Recite
Drainage, relativo
diversos remedios, eiin delles obter o menor
lenitivo aos mena soffrimentos, a conselDo de um
amigo lancei mo do aeu elixir putificador do
sangue ; o effeito benfico nao pe fez ssperar,
porque duas garrafas somente foram sullicienie
pera meu re tabele:imento. -
Destaspoucas linhasque s dizem a verdade
fara o uso que Ibe convier. E sou de Vmc. at-
iento e obrigado. Recife, i de toarlo de 1858.
os Gil Peres.
100
Illm. Sr, Angeliao Jos des Santos Andrade.
Tendo soffrido por espago de seis mezes de um
forte rheumatisrao que alm de scffrer grandes
dores, me prirava o movlmento do corpo. depols
de tomar diversos remediosl som delles obter o
menor lenitivo aos ineus sotTrimeoloB, a conre-
ino de um amUo lancei mo do seu elixir puri
ticador do sangue. com tanta felicidade que com
urna garrafa De restabeleci de todos os meus
soffrimentos.
A bi'iu da linmaniiade faco a presente deca
raco e autoriso a fazer della o uso que llie
aprouver.
De Vmc. amigo c obrigado. Gravat, 11 de
Agosto de 1888./o; Ferredla Jnior.
Esto selladas e recaofaecuta as liornas por
tabelio.
COLLEGIO
De 1S. da Penha o.37,2o andar
RUADA AUEO KA
a dlrecfo de Aagus-
iSob
la Carneiro
Os trabalhos lrdivos desie estabelecimeno
de i.'.struc So primaria e secundaria, pora o
s< xo feminino, principiaro a 7 de Janeiro
Dr. Silva Leal
CLNICA MEDICO CIBUKGICA
Consultorio e residencia a rna do Livramcnto
n. 6 1 andar Consu tas das 11 s 3 horas da
tarde. Chamados a qealquer bora, por Ctcripto.
ED1TAES
*.' Mocraio. Secretaria da governo
do En'iado de Pernanibuco, 11 de
danciro de 1S90.
De o.-dem do brlgadeiro Gavernador > Esta- K:achuelo n. 18. Ai
o, lago publico, para 03 devidos effi
ao l.8 semestres do
exercicio de 1885 a 1886, da freguezia da
Boa-Vista que deixaram de pagar no lem-
po competente, declara aos meamos deve-
dores que Ibes fica marcado o praso de 30
dias, acontar da publicacSo do presente
edital, para dentro delle pagarem os d-
bitos, com guia da seccSo docontencioao,
certoa de que findo aquelle praso procede-
r a cobranca judicialmente.
Recife, 13 de Janeirode 1890.
O procurador dos feitos,
Miguel Jote de A'.meida Pernamduco.
Relacao dos devedores da Dranainage do
1. semestre do exercicio de 1885 a
1886 da freguezia da Boa-Vista que
deixaram de pagar no tempo compe-
tente-
Riacbuelo n. 1. Bar3o de Villa-
Bella
Praga do Conde d'Eu n. 26. An
tonio Ferreira da Rocha Lal
Conceiclo n. 10. Dr .Antanio Joa-
quim de Montes e Silva
Dita n. 37. Antonio do Azcvedo
Villarouca
Visconde de Pelotas n. 9. Dr.
Antonio Joaquim de'Moraes e
Silva
Visconde de Albuquerque n. 136
Antonio Vasco de a. Cabral e
outro
Dita n. 138. O mesmo
Dita n. 69. Alexandrina C. da
Cunba e ontra
Dita n 8 Anna Cabral
Ponte Velha n. 56. Antonio Mo-
roira Reis
Dita n. 58. O mesmo
Dita n. 108. Amaro de Barros
Correia e outros
Dito n. 75. Antonio Ferreira da
Costa Leal
Conde da Boa. ''istap. 18. Ama
C. da Silva Guimaraes
P
E
DERBY CLUB
^ DE
RNAMBUCO
%
5-1(5500
295212
19J118
155151
15^151
155U1
391302
155151
545064
675362
155151
155151
155151
PB0JB0T0 M DSGBIPCAO
Da 3.a corrida a realizar-se no dia 26 de
Janeiro de 1890
Wfc* CONSOLACAO- 800 metros.
nao tenham ganho no Derby. Premios
ao segundo e 155000 ao terceiro.
<8VS^9 EXPERIENCIA. 805> metros.
Animaes de Pernambuco que
1505000 ao primeiro, 305000
Animaes de Pernambuco que
nao tenham ganho no Dcrby nesta distancia e em maior de 850 me-
3.'
tros nos prados do Recife. Premios: 2005000 ao primeiro,
segundo e 205000 ao terceiro.
Y^'^ RAPIDEZi. SOS metros. Animaes nacionaes at
405000 ao
meio san-
: 3005000
tos, que ao
prbvimeit') do ofiicio de Herirn de orphios lio
termo le Escoda concorrercm dentro do praso
le^ai oscidadaos capito Ant inio Francisco Cor-
deiro de Mello Augusto Xivier Carneiro da Cu
rsha, Domingos ThejJoro Regu'ira Pinto de
Souia, Antonio Carlus Cavjlcant; de Albuquer-
que, Act nio deBtirgrs Penco de Len, Joo
Gostoo. Olavo Correia Crespo, Jos^ Faustino Ma
nnlio F.ilco. tutete Francisco Pcreira do-La-
go, Jos de B. sros Lina Wnderlej, Floriano
Rodrigues doPasso hachare! Francia-o Brete
rodes de Andrado Jos Causaos Vieire de Sou-
za, Slu.rd An'unes de Albuq'j.'-qiie -Vello, al-
fereshonorario Miguel Jiaquim ilo Reg Birros :
i' fora do m?smo praso, o inajor Ignacio Leopol
dj de Albuquerque Mirauhao.
O secrt-tirio,
Antonio lnacio de M. Ncves.
2. Hcrco. Secretaria do Goveruo
i<> estado de Icrnntnbnro, 19 de
danciru de 1SOO
l)j or.le.n da i):ij<.i"'cro Govenador d E?ti-
do, f co publico, para o< devidos i-lji'.os, que
ao proviraent do odi'Jo de tabel iao de notas dj
comarca desta cap til coocorreraai, dentro do
praso k*gal, os cidadSoa scencio Minervino
Mein.1, J^pito Jaao TheoJomiro da Costa Mon-
tero, Pedro da Sveira Libo, bacharel Jos Mo-
re1, ra -Ivs da Suva, lente Aoioui > JiaqulinJ
Mchalo, biciiarel ErnestoCunln, capito De
co Augst Rodrigues la Siiva. capt'o Auto
nio Francisco (.'ordeiro de Mello Antonio de
Burg'is 'once ile Len ; e fora d> mesmo o ba-
charel francisco de Assis Pereira Rocha.
O secretario,
Antonio Ignacio de Moquita Keves.
155151
155151
DECLRALES
Edital d. 1
d4
(Praso de 30 dias)
Pela inspectora da alfandpga se fai publico
que, as II horas do dia 18 do mez de Janeiro
vindouio, scio arrematados porta des'.a re-
parli5o as mercaduras comidas nos volumes
abaixo mencionados ios termos do titulo 5 cap.
3o da coasolidaco das leis das alfandegas e me-
sas de rendas, si os secs donos ou consignata-
rios nao as despacharen) e as retiraren! no refe-
rido praso de 30 dias a contar da data deste edi-
tal, sob pena de. findo o mesmo praso serem
vendidas por sua conta tem que Ibes lique di
reito de allegar contra os efT-.-iios desla venda :
Antazemn 7
Marca Ol e B cm cimaVinte caixas, ns.
418o c 4?0i, viudas de Harnburgo no vapor nc-
ruegueuse Corren, entradas em 2 de Abril de
1889, consignadas a Carlos A.ves & Karbosa,
contendo seis duzias de cervoja, inedindo liqui-
do legal 513 litros.
Marca OBiC -Urna dita sem numero, de tor-
na viagem, na barcaca nacional Geriqu'ty, cm S
idem, contendo : 30 parea de camellos de la de
mais de 22 ccntiraeiros de comprimento; 2 ki
logrammas de pelles de marroquim, 2 kdo^ram-
mas de chales de algodio ponto de malha'; 1
kilogrammas de linha de algodao para costura.
Marca MF-Cncoenla ditas se-n numero, do
Havre, no vapor fracces Vtlie de &/ \kolas, em
14 idem. a Fernandos Cosa C, contendo latas
com sardiuhas em conserva, pesando bruto 1050
kilogrammas.
Marca J-Cincoenta ditas srm numero, idem
idem, aos mesmos, contendo latas com sardi-
nhas em conserva, pesando 1030 kilogrammas.
Marca CI e Q em baixoTinte ditas sera-nu-
meros, dem idem, aos mesmos, contmdo latas
com peixe em conserva, pesando bruto 920 ki-
logrammas.
Marca HMCADous fardQ3 ns. 3 e 4, vindos
de Southanipton no vapor inglcz^J, em lo
idem, aos Herdeiros do Cardoso Avres, conten
do papel deembrulho pesado liquido legal 3li
kilogrammas.
Marca HMCA- Um dito n. 4418, de Pelotas no
vapor nacional Arlindo, em 22 idem, nao consta
do manifest, contendo.papel para encost livros, encadernaco pesando liquido legal 231
kilogrammas.
Mara HMOA-Tres caixas ns 441?, 13 e
4419, idem idem, n5o consta do manifest, con
tendo papel para ercrever, pesando liquido le-
gal 648 kilogrammas.
Marca JM-Duas grade, ns. 976 e 77, de Ham
burgo no navio norueguense Axel, em 30 de Ja-
neiro, idem, a Jos de Macedo, contendo louca
n. 1 em pegas oo classiflcado.*, pesando liqui-
do legal 298 kilogrammas.
SenrmarcaTai barril seal numero, de torna
\iagem, no vapor francez Athetu, entrado em
13 de Abril, idem, n5o consta do manifest,
contendo vinho deteriorado sem valor.
Marca W & SCincoenU caixas, ns. 31 e 100,
de Southampton, oo'ivapor'.ioglez Neta, em 27
dem, ordem, contendo 50 duzias de garrafas
com cognac, medindo liqfiido legal i6 litros de
alcool puro.
Larca ES e R era baiscUrna dita n. 1333, de
Hamburgo no vapor allemao Crenon, em 22
idem, i ordem, conlendo papel para estamparla,
pesando liquido legal 179 k logrammas.
3' Secrjlo da Alfandega de Pernambuco, 27
de Dezembro de 1889.
O chefe,
Domingos Joaq Liga Operara Perusuibacaua
De ordem do cldadao presidente, convido aos
associados deste centro a comparecercm a as-
sembla geral que ter logar no dia 9 do cor-
rente, s 11 horas da manha, afim d concluir-ie
a reforma dos respectivos estatutos.
Secretaria da Liga Operara, 18 de Janeiro de
1890.
O secretorio,
i injo
Lopes de Oliveira
Hospicio n. 71. Antonio de Paula
Botelho 345008
Gervasio Pires n. S3. Augusto
Hygino de Miranda 155151
Dita n. 97. Anna Carolina Lopes
de Oliveira 155151
Dita n. 99. A mesma 155151
Dita n. 101. A mesma 15J151
Ata'.ho n. 3. Amaro de Barros
Correia 155151
Dita n. 5. O mesmo 155151
Soccgo n. 7 A. Antonio Oto Mar-
tina 155151
Dita n. 7 B. O mesmo 155151
Dita n. 7 C. O mesmo 155151
Priniipe. n. 12. O mesmo 155151
Di^a n. 14. O raesmo 185028
Dita n. 16. O mesmo 155151
Santa Cruz n. 5. Dr. Antonro
Joaquim de Moracs c Silva 335179
Coronel Lamenha n 4. Dr. Ama-
ro Joaquim di Fonseca Albu-
querque 155151
Dita n. 6. O mesmo 155151 \-'
Dita n. 10. O mes-no 155151
Dita n. 2!. Antonio Francisco das
Chag-8
Travase do Veraa n. 2. Adolpho
*-Frcoieo Larra 15/? 151
Visconde de Goye.nna n. 14. An-
tonio Diogn da Silva
Dita n. 1G. O mesmo
24. O mesmo
41. Antonio Jos de Oli-
gue que no tsnhnm ganho este anno no Derby. Premios
ao primeiro, 605000 ao segando c 305000 ao terceiro.
$\^ ANIMA^AO fl. t O metros. Animaes do Pernambuco que
nao tenham ganho cm distancia superior a 1.500 metros no Derby.
Premies: 2uO5O0O. ao primeiro', 405000 ao segando e 205000 ao
terceiro.
5 IVUkd VELOCIDADE f.300 metros. Egoas estrangeiras Pre-
mios : 4005000 priineira, 805000 segunda c 405000 tercira.
1%k*%S PROSPERIDADE 85 metros. Animaes do Pernambu-
co que n3o tenham ganho no Derby em maior distancia. Premios:
2005000 ao primeiro, 405000 ao segundo e 205000 ao terceiro.
." *\M,S ESTADO DE PERNAMBUCO 900 metros. Animaes pun-
gas,Premios: i005000 ao primeiro, 405000 ao segundo e 205000
ao terceiro.
Observares
S serao aceitas para cada parco as 16 propostas que primeiro forem lidas.
Ncnhum pareo se realizar sem ques e inscrevam, animaes de tres proprie-
tarios differentes.
Nao poderao inscrever-se no mesmo pareo mais de 2 animaes do mesmo pro-
prietario ou tratados na mesma coudelaria.
A inscripcSo encerrar-sc-ha na te'9a-feirar21 do corrente s 6 horas da tarde,
na secretaria do Derby Club, na ra do Imperador n. 22, 1. andar.
O SECRETARIO,
Jos de Oliveira Castro.
155151
Banco Nacional do
Brasil
A Caixa Filial do Banco Nacional do Branl
nesta praca, entrar em liquidaco no dia 31 do
corrente, tra sferindo para esse tim o eu activj
e passivo ao Banco de Pernambuco, que execu
tara a3 operagOes pendentes. Pernambuco, 19
de Dezembro de 1x89.
William M. Webjfar,
Gerente.
Escola Normal do Estado
de Pernambuco
Natrlcula
De ordem do Dr. director fojo publico.
a quem interessar-que a contar do dia 15
do corrente, at 3 de Fevereiro, estar
aberta a matricula para os diversos annos
d'esta Escola. Os pretendente3 deverao
requerel-a ao Dr. director, provando para
a matricula o 1. anno :
Dita
Dita
81. Anna Clara de Le
n.
D.
veira
Dita n.
mo3
Le3o Coroado n. 10. Adolpho Oc-
viano Leal Ferreira
Imperatris n. 26. BarSo de Naza-
zareth
Dita n. 30. Dr. Bento Jos da
Costa
Dita n. 9. Barao de Nazaret 1
Dita n. 49. O mesmo
Capibaribe 36 C. O mesmo
Ponte Velh n. 98. Baronezadc
Cimbres
Dita n. 83. Bario de Nazareth
Dita n. 87. O mesmo
Conde da Boa-Vistan. 19. Dr. Ben-
to Jos da Cesta
Hospicio n. 13. O mesmo
Dita o. 65. Barao de Bemfica
Santa Cruz n. 72. Bernardina
. Francelina de Carvalho
S. Gonfalo n. 30. Barao de Na-
zareth
Barao de S. Borja n. 24. Bernar-
dina Theodoria Monteiro
Imperatriz n 51. Carlos Martins
de Almeida
(Continha)
155151
155151
155151
155151
155151
155151
485330
535301
635481
87461
155;51
1-5028
155151
455453
155151
155151
305302
155151
155151
155151
305302
1 Idade maior de 17 annos, ec forera
do sexo masculino, e de 15, sendo do
sexo feminino;
2.Isencao de culpa quo motivo a
perda da cadera de profeasor publico/
3.Ser de bons costumes ;
4.N2o soffrer molestias contigiosas
nem defeitos physicos que oa privom d
bem excresr o magisterio ;
5."Habilitajilo as materias prafcGaa-
da8 nos tres graos do ensino primario, ou
as do exame que houver de f.txcr na
escola.
Quanto matricula para os outros an-
uos basta ser a peticSo instruida com cer-
tificados de approvacSo cm todas as ma
terias do anno anterior.
Outrosim declaro, que o mesrue Dr. di-
rector tem designado o dia 28 do corrente
para comecar o examo dj que tracta o
art. 27 do regulrnoslo vigente.
Secretaria da Escola Normal, 7 de Ja-
neiro de 1890
Francisco Carlos da Silva Fragoso,
Secretario.
Secretarla da lustrncco Publi-
ca do Estado de Pernaiufoiic .
O de Janeiro de 189.
EDITAL N. 1
De ordem do cidado.Dr. inspector geral da
Instrucco Publica deste Ivtado, faco saber a
quem interessar pesia que, nesta secretaria, re-
cebem se, at o da 20 do corrente mez, propos-
tas devidamente selladas, em enveloppes Fecha-
das, para o fornecimento dos seguintes objectos
durante o exercicio corrente, com a indicacSo
dos precos.
Papel almasso pautado, resma.
Dito liso, idem.
Dito de peso pautado, caixa.
Dito ros?o timbrado, resma.
Dito dito sera timbre, idem.
Dito de qualquer das seguintes marcas Ecu, Car
r, Raiiiu, Jsas.
Livros, idem.
Pennas de ac, caixa ou duzia.
Tinta Blue-blach, de H-'rminia Costa, duzia de
botijas.
Lapis Facer ns. 1, 2 o 3. duzia.
Obliterador, duzia.
Mata borro, cento de folhas.
Enveloppes grandes e pequeas, timbradas e
lisas, caixa.
Caetas fina., dozia.
Lapis de cor. duzia.
fionima arbica, duzia de frasco.
Caivetes finos, duzia.
1 Thusouras de 6 a 8 pollegadas, duzia.
Raspadeiras, duzia.
Agarras raaiores e menores, caixa.
e Cadargo cstreito, niasso de duzia.
' Brabantes, preco de um novello.
Eivloppes pequeas, brancas, caixa.
Os pretendemos deverao apresentar as amos
Iras dos arligos que olfereccrem, das quaes lica-
ro nesta secretaria somente as que forem pre-
feridas para confronto da qualidade na occasio
do fornecimento.
O secretario,
Pergentmo Saraiza de Araufo Galcao
SEGl'RO
Royal Insurance Compan)'
de Liverpool
CAPITAL 9.000:000
AGENTES
R. DE DRUSDA & C.
13Ra Mrquez de Olinda13
SEGUROS "
CONTRA FUGO
fhe Liverpool t Lendon & Globe
SLACssraar. ossau & c.
Ra do Commercio n. 3
IHDEM1WISADOR
Companhia de Segiros
MARTIMOS E TERRESTRES
Estabeleclda em 1855
CAPITAL 1,000:000^000
SINISTP.OS PAGOS
At 31 de Dezembro de 18 4
Vlaritimos.. 1,110:000|00C
Terrestres. 316:000#000
44Ra do Commercio44
Stompanljia he Segmcos
COMBA PCK
NORTHERN
de Londres e Aberdaen
3osc5o Gnanceira (Dezembro de 1887J
Capital aubscripto j, 3.000,000
Fundos aecumulados 3.421,000
Aecelta anana] :
De premios contra fogo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De uros > 143,000
O AGENTE,
_________________John II. BoxiheU.
London & Brasiliaq Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre ascai
tas do mesmo banco em Portugal sendo
tm Lisboa ra dos Capellistas n. 73. Nc
Porto, ra dos Inglezes.
H UWM
EDIFICIOS E MERCADOIUAS
TAXAS BAIXAS
Prompto pagami.nto e prejuizos
SEM DESCONT
A COHPAKniA
IMPEftIAL
DE I.O.\DHi:<*
EST: 1803
CAP: Rs. 16,000:000^000
AGENTES BHOWNS & C.
N. 5-RA DO COMMERCIO -N. 5
Companhia de Segaros
|i4*UA*Ii U m\t
0
AGESTE
Sociedude
DOS
Juizo de paz da freguezia da
Boa-Vista
A r remataeo
Depois da audieucia que se effectuar na se-
gunda-feira, 20 do corrente, s 9 horas da ma-
nha, ra Velba n. 17, iro em ha:ta publica
para serem arremdtados quatro ani-nees da raga
cabrum cora quatro crias e bem seis da racaove-
Ihum, remettidos a este juizo. pelos respectivos
liscaes do 1. e 2. listrictos desta frrguezia.
Pa Viila, 17 de Janeiro de 1890.
O escrivao,
Alfredo Ftancuco de Lentos.
Nossa Senhora do Terco
Em virlude do respeilavel despacho do cida-
dao Dr. juiz de direilo da nrovedona desta co-
marca, convido os irm5os*para no dia 19 do
corrente mez, pelas 10 horas do dia, reunidos
no consistorio da igreja, proGeder-se elelgo
da nova mesa regedora da mesma irmandade,
visto como os. que foram eleitos n5o accitaram
os cargos.
Consistorio da irmandade de fossa Senhora
do Terco, 15 de Janeiro de 1890.
O thetoureiro,
Lydto P. S. de Olivara.
Santa Casa de Misericordia
do Recife
Sa secretaria da Santa Casa reetbem-se pro-
xistas pa -a arrendamento do predio o. 33, na
larqnez de Olinda, com arrtazem preprio psra
jualquer estabelecimento commercial, com
,ranae reduccSo no preco da *enda.
As propotas serlo apreciarlas pela junta em
uaaessao prxima.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
-ecife, 30 de Outubro de 1889.
0 escrivSo,
Pedro .Rodrigues i* Souza.
Sociedade Refmaria e Dis-
tillagao Pefnambucana
Sao convidados os Srs. accionistas a realizar
a 3* entrada de 10 %, quivalenta a 20S000 par
/ aeco, at o dia 31 do co-renle mez. cnfoiinc
os arts. 8o e 9o dts estatutos, no escrintorio do
Exm. Sr. thesoureiro Barao de Petrolinu ; entra
da pela ra do Torres n. 48, Io an Jar.
Recife, 15 de Janeiro de 1890.
_ 0 presidenic.
____ Jcoo Fe nandes Lopes.
Instituto Beneicente dos Ofciaes
da Guarde Nacional
De ordem do cldado presiiente da assaxblca
geral, convido a todo3 os eenhores socios a se
reunirem em assembla geral no da 21 ilo cor-
rente, s 6 1/2 horas da tarde, em nossa sede
ra larga do Rosario n. 18, 1 andar, afim de se
proceder a el* ico dos novos funecionario par?,
o corrente anno. Outrosim, a eleicao ser feta
com o nnnero ie socios que compsrecer, coa-
forme determina o art. 57 10 dos nossos esta-
tutos.
Secretaria da assembla geral do Instituto, 17
de Janeiro de 1890. -01- secretario,
. losquim Hed iros Ra n so.
Banco doBmil
Pelo presente sao
convidados os Sis. ac-
cionistas das novas ac-
coes do Banco do Bro-
zil, aqui subscrpis,
a virem realizar a se.
g-unJa entrada de dez
por cento ou vinte mil
ris por acc,o, nos dias
21 a 25 do corrente o
escrip torio de Pereira
Carneiro <$ C, ra d*
Commercio n. 6, 1.
andar.
artistas Mchameos e Li-
be raes
Tundo de celebrar se no da 19 do corrente a
sesso magna comnenorativa do 48." aniver-
sario da installaco desta assoclac&o e 9. do
Lyceo de Artes e oflicios, convido a todos os
n;so3 consocios para as.'istirem dito acto, que
ter lugar s 11 horas da inanh do indicado
dia, cssim como a missa que o proceder, cele-
brada na capea do cstabelfcimeBto, em acgo
degracas sua paJroeira.
Sfcr.-tara da Sociedade dps Artistas Mechani-
eos e Liocraes, 12 de Janeiro de 1890.
O 1 secretario,
Joaquim L. Teixeira.
Directora das Obras Mili-
tares
De ordem do cidado capito director interino
da reparlico de obras militares deste Estado,
faco publico que po dia 28 do corrente mez, s
It boros da manha na repartico das obras mi
litares, no Palaiio do Governo, se receber pro-
poslas em cartas fechadas dos negociantes ou
firmas commerciaes desta fa-aca, que quizerem
contraclar no corrente anno, o fornecimento s
obras militares dos raateriaes constantes da re-
luco existente na mesma repartico, disposi
gao des preteedentes.
Repartico das Obras Militares em Pernambu-
co, 3 de Janeiro de 1890
Jop Armando da Cunba,
2 cadete 2" sargento amanuense.
Thesouraria de Fa-
zenda "
De ordem 'do cidado inspeetjr, faco publico
que esta thesouraria acba se habilitada com o
uecessario crdito par- paganento dos seguin-
e3 crt dores de extreicios lindos :
ianoel Joaquim Alves da Costa 4:376^069
Fielden Brothers 1:550*100
Compinhia Pernombucana 864 Oliveira Castro & C. 1:963*908
Francisca Pinto de Mig.lhSes 2.603*601
Jos Rufino Climaco da Silva 500*400
Jo5o Walfredo de Medeiros 163*040
Antonio Rodrieues de.Souza C. 553*480
O mesmo HMOO
Tente Clemenlino Aecioly Llns 78*438
Thesouraria. de Fazenda de Pernambuco, 18
de Janeiro de 1890.O secretario,
Dr. Antonio J. de Sant'Anna.
Santa Casa de Misericordia
do Recife
A junta administrativa desfa santa c* con
trreta, com qu.m memores vanUgjjw offisreeer,
a demolivio do predi) de dona andares n. 44 da
ra Mrquez deOlind e a congtrn:cao de ou ro
Igual ao ohnfguo n. 42. c m um andar somenle.
As pcopcsSs deverio ser apresentadas em
eartas-ecbdas, devidamente selladas, pelas 3
horas da tarde do dia 21 do corrente, na sala
de suos sessoes. d vendo os proponentes apre
fe tarera fiador idneo.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 17 de Janeiro de 1890.
0 escrivSo,
Pedro Rodrigues de Souza.
Mig-uel Jos Alves
>' VRa do Rom Jriui-\. 7
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
.Vestes ltimos seguros a nica companhi
esta praca que concede aos Srs. segurados semp-
,o de pagamento de premio em cada stimo
"ido, o que equivale ao descont animal de cer
:a de 15 por cento em favor dos segurados
SMUKOS
martimos contra fogo
Companhia PhenJx Per
nambucana
RA DO COMMERCIO N. 46
Pede-se aos Senho-
res consummidores
que queira m faz e r
qualquer communica-
o ou reclamac,o, se-
ja esta feita no escrip-
torio desta emprezaal
ra do Imperador n.
29,Jonde tambem se re-
cebera qualquer conta
que queiram pagar.
Os nicos cobrado-
res externos sao os
Srs. Hermillo Fran-
cisco Rodrigues Frei-
r e Mano el Antonio
da Silva Oliveira, e
quando for preciso o
Sr. Antonio Martins
Carvalho.
Todos os recibos
desta empreza deverao
ser passado em tales
carimbados e firmados
pelo gerente, sem o que
nao tero valor algum.
George Windsor,
Gerente
Cymnasfo Pernambucano, cm
w^--+~je^Janeiro de seb
Pela 8ecretaria""fo&yj>nasio Pernambucano, e
de ordem do Rvd. cidadao rege"aIVSdeclara aos
paes de familia, e a quem mais intereisaT-eagsa.
que a abertura solemne do curso scieotirico e
Iliterario ter logar no dia 3 de Fevereiro prxi-
mo vindouro, e desde j se acha aberta a in-
scripto da matricula para aquelles que preten-
deren! estudar as segmotes disciplinas :
Liogna nacional.
Dita latina.
Dita franceza.
Dita ingleza.
Ditas alkma e italiana.
Geographia antiga e moderna.
Historia sagrada antiga e moderna.
Geometra e trigonometra.
Arlthmetica e algebra.
Philosopbia.
Rbetorica e potica.
Historia c chorograpuia do Brazil.
Sciencias naturaes.
Escripturaco mercan'.il.
O corpo docente do instituto composto de 19
professores, oceupando se- cada um delles so-
mente com a materia ensinada em sua respecti-
va cadeira.
Serao admittidos no Gyranasio alunyios inter-
nos, meio pensionistas e externos
Os pensionistas residiro no instituto, tendo
direito de estudar a serie de disciplinas de que
se compe o estadio scientifleo e litterario do
Gyranasio, de conformidade com o programma
eslabelecido; a ser alimentados sadia e abun-
dantemente e a ser tratados em suas pequeas
enfermidades. 0 instituto fornecer anda me-
dico, medicamentos, cama, mesa, cadeira, ftTu
corte de cabello, guardanapo, lavatorio, banho/
msica e desenho.
Os meio pensionistas se apresentarSo- no es-
tabelecimento nos dias lectivos, s horas em
que asanlas se abrirem, e desde ento at se-
rem encerradas tarde ; sao equiparados aas
pensionistas, quanto aos estados, aimentaco e
recreio.
Os alumnos externos s teem direito s lkGes
e explicacOes dos respectivos profesores. '
A pensao annual de 300*000 que pagara ,
alumnos internos do Gymnasio, se cobrar peL_
anno lectivo somente, dividida em prestacOes de
100*000 cada urna ; comecando a primeira em
Fevereiro, a segunda em Maio e a tercira era
Agosto e terminar no lira de novembro.
Para os alamnos de instrucco primaria que
devem se achar no estabelecimento no da 16 de
Janeiro, a primeira pre. ta^o ser antecipada
sem angmento de pensao.
A pensao annual do3 meio-pensionistaa, ser
de 180*000 em tres prestagOes de 6000:) cada
urna, effecluada a cobranja do mesmo modo que
para os internos.
Os alumnos inlerno3 de qualquer cathegoria
pagaro na entrada e por urna s vez, urna' joia
de 20*000 ; dous irmos 30000, sendo 13*000
por cada um e nao ha ver mais augmento de
joia crescendo o numero destes.
O instituto encarregar-se-ha da lavagem da
roupa dos alumnos internos que nao tiverem
quem o faca por fra, eisto mediante 15*000
em cada prestado. Este pagamento se far de
modo idntico ao da pensao e conjunctamente
com elle, dando direito aos concertos das pecas
arruinadas do ensoval.
As despezas com livros e mais objectos indis-
pensaveis para a escripturacao, correm por con-
ta os alumnos internos ; devendo seus paes ou
quem os representar deixar quantia sufficieale
para este fornecimento.
Os externos f tem direito s icOes e- expli-
cajes das materias cnsinadas no curso, quaes-
3uer que ellas sejam, pagando apenas no acto
a matricula a laxa igual a que pagara os alum-
nos no Collegio das Artes
Ha tambem urna cadeira de instrucco prima-
ria para os alumnos internos e meio pensionis-
tas, era a qual se ensina segundo o programma
das escolas publicas, nos termo3 do regiment
interno.
0 secretario,
Celso Tertuliano F. Quintella.
Derby Club de Pernambuco
Os Srs. accionistas queiram procurar n'e3ta
secretaria, os novos catles em sobstituico dos
antigos, at o dia 25 do corrente. Depots d'esta
dala estes carles nao tero valor.
Secretaria do Derby Cluo de Pernambuco, 17
de Janeiro de 1890.
0 secretario,
/. de O. Castro.
Juizosdos feitos da fazenda
nacional
Escrivao Reg Barros
Peracte o Sr. Dr. juiz substituto dos feitos da
fazenda Beoicio Nelson da Cunha Tavares
Mello no dia 24 do corrente mez, pelas H horas
da manh depois da audiencia se vender em
praca publica, os bens seguintes :
Um sobrado de 3 andares sito ra do Livra-
mento n. 7. freguezia de Sanio Antonio, avaiia-
do por 3:0GO000, pertencente a Diogo Augusto
dos Reis.
Urna olaria sobre 55 palmos de tijolo e cal co-
be-ta de tena sita no lugar Coelhos n. 23 per-
tencente a Vicente Ferreira dos Santos Barros,
avaliada por l:500003.
Urna casa terrea de tijole e cal coberta de te-
na n 121 A. no lugar Ipotinga, Estrada Nova de
Caxang, edificada em terreno cuja natureza se
ignora se proprio, foreiro ou arrendado, per.-
tencente a Leoncio Pereira de Souza avhala por
270.
Urna casa de rancho coberta de telha, sita no
lugar denominado Areias, freguezia de Afoga-
dos, pertencente a Joo Rodrigues da Silva,
pela prego de 273.
Estes b?ns sao vendidos para pagamento da
fazenda nacional.
Recife, 14 de Janeiro de 1889.
0 solicitador,
Luiz Machado Botelho.
SANTA CASA
ti %\S PARA ALL'CAH

idem da Guia n. 25, idem
idem do Encantamento n. 9, 1. andar
dem idem n. 11, 2. andar
idem idem a. 3, loja
:dem do Bora Jess n. 29, loja
dem idem idem, 1. andar
dem do Amorim n. 23, idem
dem idem idem, 2# andar
dem Imperial n. 151, casa terrea
ua da Moeda n. 45, armazem
Idem n. 47
dem idem n. 49, idem
dem do Vigr.rio n. 25,1." andar
dem idem a. 27, loja
idem da Lingueta n. 14,1. andar
dem da Senzala Velha n. 132, loja
3uadro da Detenco n. 2
Idem idem n. 3
3ua da Senzala Velha n. 132, i. andar
Itlem idem 2. andar
1G5000
151000
201000
liOOO
18*000
20*003
12*500
12500
305000
16*660
20*000
ICOOO
30*000
16660
16*660
15*000
8*000
6*000
15*000
15*000

MARTIMOS
Companhia Bahiana de Na-
vegacao Vapor
Hacei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j. Estancia e Babia
O vapor Sergipe
Cemmandante Rebello
E' esperado dos portos cima
at o dia 22 de Janeiro, e de-
pois da demora do costume re-
,gressar para os mesmos
Tpissagens, encommendas e dinhei-
:o a frete trata-se com o
* AGENTE
?edro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vtgwio- 17 '
rr'fS'!
r~t



de PeniHiiihiHo-Domingo 19 de Janeiro de 1890
Companhie jic Messagenei.
Maritimes
LINIJA^ttENSAL
O paquete Equateur
Comraandante Moreau
E' esperado dos portos do
sol no da 2 de levereim
seguindo depois dademo
ra de eos ume para bor
deaux, tocando em
Dakar e Llaboa
Lembra-se aos Sre. passageiros de todas as
asees que ha logares reservados para esta
gencia, que podem tomar em qualquer tempo
Tai-se abatimento de 15 0|0 eui favor das fa
milias compostas de 4 pessoas ao menos e que
oagarem 4 passagens inteiras.
Por excepeo, os criados de familias que to-
aarem bilhetes de proa, gozam tambem deste
lOatimente. .
Os vales postaes so se dao at o da JO de De
zembro pagos de contado.
Para carga, passagens, encommendas e_di-
aieiro a frete : trata-se com o AGENTE.
O paquete Nerthe
Commandante Lecointre
E'esperado da Europa no
dia 3 de Fevereiro e se-
guir depois da demora
aecessaria para
^ 3ahia, Rio de Janeiro, Buenos-Jiyres e
Montevideo
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas a?
asses que ha lagares reservados para esta
zencia, que podem tomar em quatquer tempo
Previne-se aos Srs. recebedores de mercado
las que so seattender a reclamaces por tal-
as, nos volnme8, que forem reconhecidas na
ccasio da descarga, assim como deverao den
?o de i* horas a contardo dia da descirga da-
J-.arengas, fazerem qualquer reclamacfto con
mentes a volumes que porventura tenham se
ttido para os portes do sol, afim de poder-se
lar a tempo as providencias necessarias.

1-,
/
v
te paquetea
s elctrica.
o lluminado a
Para carga, passagens, encommendas e di
heiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Auguste Labille
Ra do Commercio 9
CHARGEURS REUNS
Cumpannla Francesa
DE
%avegaco a vapor
Liana quincenal entre o Havre, Lisboa
Pernambueo, Babia, Rio de Janeiro i
Santo*.
O vapor
Ville de Pernambueo
Commandante Koox
E' esperado da Europa at o dia
2o de JaDeiro, seguindo depoi-
>ia indispensavel demora para a
Macei, Kio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelo
vapores desta linba, queiram apresentar dentn
e 6 das a contar do da descarga das al vrenla
qualquer reclama{o coneernente a voluntes qu
aorveuiura tenham seguido para os portes ch
sol afim de se podei dar a tempo as prov;
enras oecessanas.
Expirado o reierdo prazo a companhia nao s-
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, enconunendas e di
h-'im a frete : trata-se com c
AGENTE
Aiguste Lahille
9 RA DO COMMERCIO-9
Companhia Brasileira de
Nave^acao Vapor
PORTOS DO SUL
O vapor Para
Cammandante Antonio Ferreira da Silv*
E' esperado dos portos do or
te au odia 19 de Janeiroe de-
nois da di mora indispensave
i-gira para <> portos do sul
f TST
Ao eui*uiuicuda8 sero recebidas no trapicb'
Birbosa ate 1 hora da lardi- do dia da sahidn
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res rata-se com os AGENTES
PORTOS DO NORTE
Vapor Espirito-Santo
Commandante arlos Antonio Gomea
E' esperado dos portes do stu
ate da 27 de Janeiro e se-
.uindo depon da demora indis-
-nsavel para o> portos do nor-
te ale hoi.-i..-
As encommendas so sero recebidas na agei>
etl at i horada tarde do dia da saluda.
Para carga, encommendas. oassagens e val-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
^Rua do CommKrcto=r)'
! lindar
COMI'AMIIt pkhwubihm
DE
aavegacio cosleira por vapor
PORiOS DO SUL
Macei. Penedo, Aracajo" e Babia
O vapor Jacuhype
Commandante Esteves
Segu no dia 24 de Janeiro as
5 horas da tarde. Recebe car-
ga at o dia 23.
Encommendas, passagens e dinheiros frete,
at as 3 horas da tarde do dia da partida.
ESCRD7T0RI0
Ao Cae* da Companhia Pernambueana
n. 12

Rio Grande e Pelotas
~ Segu com brevidade para os portes cima a
barca nacional Mariatmha ; recebe carga a tra-
tar com Bailar, Oliveira & C.
Para aliha de S. Mi-
ruel
" Segu em direitura por este dias a escuna
Fruteara, por ter grande parte docarregamento
engajada, e para o reato que Ibe falta trata-se
com Antete Mara da Silva, roa da Companhia
Pernambueana n. 10.
LEILOES
Qnartafeira, rt. deve ter logar o leilio dos
sa de residencia d
vai para a Baropa
- umuran, a, ueve ier i
aovis e mais objeelos da casa de residencia da
Ira. D Isabel Tnampaon. que vi
Leilo
De fazendas, constan to de l caixa n. 1, com
daas de fichs de la, i caixa a. 2 con 10 du-
lias de cami-'a&^n^ea q> algodao, 1 caixa o
3 cooi.p-tig' ae ,.a ,,braias adamascadas e du
zia* de lencos de morini estampado.
Te-gafeira, 21 do correne
A's 11 horas
O agente Gosman fara leilio, no armar, m o.
48 da ra do Marqu>z de Olinda, das fazendas
cima mmciopadas.
Leilao
Agente Britto
Em continuaco do do da 17. ra de 7 deSe-
tembro. ulico becco dos Perreiros o. 8
Vender n aritu nle :
Urna otebilia de jaoiand. I goarda-vesiido,
1 guarda n upa 1 ioil'-ite, 1 ama le Jacaranda,
2 (uarqurzOes, 2 < miiKai.-s. 1 cabide de colum
na 1 baoca 1 berc i, I mesa elstica 1 guarda
I. uc-i iuiporlante. caioaa d- ferro, 2 aparadores
movis avulsi s jarros. I< e jan
lar. vidros. baodeija^, 12 iad-iras de jouco. 12
ditas de pao carga, reli_gms de pan-de quadros,
caodieuos e mu los outrus obiectes, iaclusive 1
guarda comida.
Ter^a-felra, 5 I do corren le
A's 11 hora
Leili
.eiio
De um importante cavallo de corrida, que
tem gaiiho divers a premios nos pra
dos
Ter^a-felra. 91 do corrate
A's 11 e 1[2 h ras em ponto
No armuzem ra do Imperador B. 39
0 ajenie Stepple levar a I ilo o cavallo aci
ma, por cn'a e -is o de qumi pertenoer.
?gente Silveira
2 leilao
De urna parte da casa terre? sita ra
do Visconde Terea-felra, ti do corrate
A's 11 horas em ponto
No armazem ra Estreita do Rosario
n. 8
0 agente Silveira por miniado eccra a?sis
ti'ncia do Mm Sr. Dr. jniz de ausentes e a re
querimento do Dr. cura lor de aosuntes, levar
a I ilo urna parte da referida casa, espolio de
Francisco Lucio das Chagas.
Leilo
De movis, louca, crystaes, porce'ana, can
dieiros agz,j rros e apetes
A naber:
Um piano forte, orna mobi ia de Jacaranda com
1 sof, 2 cousolo8 com piltra, l cadeiras de
guurnicao jardineiras com pedra, cadeiras de
balanco, consolo1 avolsos, jai ros para flores
candieiro* a az. estatoetas, espelhoi doorados
e 2 tancas para cortinados.
Urna estaote para I vros. 1 secretaria de jaca-
renda, 1 rarteira para senhora, quadros e 1 unsa
Kraode redonda.
Uina mesa elstica com 6 taboa3, 1 guarda
louca envidracado 1 aparador com arma'io, 1
guarda comida 12 cadeiras de guuroicao, ca
deiras de balaago, 1 relogio de parede e 1 tapete
forro de i^ala.
Di us apparelho8 de porcrhna para jantar, 2
ditos pa a en, copia, cauces, compoteiras, fro-
cteira-, garrafas, ja ros com azas para agua, fru
cieiras. meas de cosinha e trem de cosinha.
Quatio quartos comple ament mobilhadosct m
camas, commodas, lavatorios, guarda veftidos e
ma s accessonos de casa de familia, existeutes
na casa da
Ba do Cotde da Bou* lila n. 941 II
i.iiili'oi a .1 miiilio Kmo)
QUAKTA I-EIHa, 2 Di CBRENTE
D. I>abcl Tnoiup.oo, tendo de fazer urna va
gem a Europa, faz leilao por interveocao do
agente Pinto, dos movis e mais objeelos exis-
ten'es casa de sua residencia, a ra do Conde
da Boa Vista n 24 M.
0 leilao principiar is 10 1/2 horas em ponto.
Ama
Pieii-a-se de.uma ama i>ara cosinha de casa
de pequea familia ; na ra do Imperador n.
40, armazem. ______________ ____^^_
Gosinheira
Pres.'-8e de urna cosioheira pura casa de
pequea familia ; na ra Duque de Caxias 1. 86,
terceiro aud&r
Tratameoto radical em 6 da*
DAS
BLBNOKRHAtlAS AGUDA
ou
CHRONICAS
(VULGO PRGAgO)
do non i: ti ou a mi lhek
E da leucorrha ou flores brancas
Ptalas Resino-Balsaatleas
B
Injecco Aot-Blenorrhagca
PREPARADOS POR CALASANS A C
PRODUCTOS APPBOVADOS PELA
INSPECTORA gekal de hygiene
Urna serie de brilhantes e innmeras ex
periencias, coroadas sempre de bom exit<
durante dez anuos, assignala a estes dom
medicamentos, usados com a dieta e dosa
gens prescriptas, o primeiro lugar entre 01
medicamentos estudados e preconisadoi
para curar estas terriveis molestias.
As pilulas sao supportadas pelo estoma
go o mais delicado, pois que ellas nao iro
pedem nem dificultan) as funccSes desti
orgao.
A injeccSo anti-blenorrhagica nao ab
solutamente irritante e por isso nSo tem
inconveniente das actualmente empregada-
e nao produz estreitamentos.
Nao publicamos o grande numero d<
cartas, attestados e agradecimentos que te
mos recebido para nao offender aos nosso-
clientes, muitos dos quaes sao pessoas mu
to conhecidas e altamente collocadas.
Empregada como artigo de toilet part
cular excellente preservativo contra at
molestias secretas.
Modifica e faz desapparecer o mo chein
das regras.
Preparados por Calasans & O, Phar
macia Imperial, Baha.
DEPOSITO NO RECIEE
Francisco Manoel da Silva & C, ra
Mrquez de Olinda n. 23.
Vendero-so
lindas mobilias austriacis e de junco, cadeiras
avulsas de Tiiuiinet, no armazem da ra do Bom
Jess n. 46.
Agente Pestaa
Leilo
das dividas da massa fullida de Joo Fe-
li berto da Cruz Braga & C.
Quartafeira 22 do cbrente, as 11 horas em
ponto, no armazem a travessa do Corpo Sanio
n. 27.
0 agente Pestaa far leilo por mandado
e com assi-icn ia do Exm. Sr. Dr. juiz do com
mercio, das dividas cima mencionada.^.
AVISOS DIVERSOS
Alugam sr casas calada e pintadas no.-
indos de S Goncalo, a 8JU0U; a tratar na ra
ia Imperatr n. 76.________^__
Alugam se o 1 e 2- andares da casa n. 431
3 roa Visconde de Innama, com >gua e com
modos para familia; as chaves no andar terreo.
Aioga-se o 3 anda da roa da Penba n.
1 ; a tratar no escripteno la roa l.c de Marco
uumero 17.
f'eci.-a se de urna ama cosinbeira ; na
estrada de Joao de Bar'os o. 27. cjIU gio.
Precisa-s de um cr ado e de urna copeira
para casa de ponca familia a tratar no i- andar
oo predio n. 3, pateo de S.y'Pedro.
Precisase de orna ana para ser vico do
mestico de casa de tamilia ; ia ra 1."de Marco
numero 2.
Frec sa-se de um cosinheiro on cosinbeira
e de urna criada para fazer o servico domestico
de casa de familia na roa da mperatriz n. 21,
primeiro andar.
Joaquim da 8ilva Costa avisa ao publico que
aeba-se oa cidade da Encada, poden do as pes-
soas qoe comsigo teabam negocio entenderse
com sua familia, a ra da AboTico n. 19.
Francisca de Ali'oqoerqoe Silva Costa avi
sa w publico que contina no exercicio de sua
profissao, lecciODando msica, piano e canto por
collegios e casas particulares, assim como Mm
sua residencia roa da Abolicao n. 19.
Angelo Petrocelli. Giovanni de Stefano e
Pasquale Buonafina drclaram qoe nada devem
nesla praca ; e se alguem se julgar credor, pode
appresentar se para ser pago dentro do prazo
de tres dias, a contar desta data, no becco do
Veras n. 6.
Vende-se urna mobilia de Jacaranda em
perfeito estado, constando de sof, cadeiras de
balanco, consolos, jarros, elageres, muitos era
Ydiros, palmeiras, arvore da fortuna, toccira
grande, tudo porque o tono vai para fra da
t- rra; no Camiobo Novo n. 128. Na mesma casa
aluga-se um comm' do pa a pessoa qoe nao te
nba familia, dando-se comida, qoerendo.
Vende se um bom sitio dentro da cidade
de Olinda, perto da estac&o do Varadouro. com
coqoeiros, sapvtisetros e outras arvores de frac
tos tem orna boa cacimba qoe nao scea, tanque
de cimento ao p para banbo, tem a frente e o
fundo murados e portos, de>ta os fondos para a
estrada do norte (maito frequentada), offerecen-
do vantagens para negocio, boa casa, bem con
servada e limpa, com tem no ptimo para plan
taces ; qoem pretender dirija se ruada Flo-
resta, por detraz da do Barao da Vera Cruz nu
mero 2.
\o commercio
No tbano assignbdos declaramos pelopre
sent que d ssolvemos amigave mente nos-a
-oci 'dadt-, a qual gyrava sob a firma Santos &
M.mteiro, fu-ando o activo e passivo de dita cana
a cargo do socio Manoel Googalves da Silva
Mo'ib-iro.
Becife, 16 de Janeiro de 890.
Jos Silva Santos.
Manoel G< ncalvesda Silva Monteiro
Vende se bois mansos e carrocas de quatro
rodas ; oa ra do Cotovello n. 119.
- A escola publica de instruccio primaria da
1 cadeira lo sexo fexninino da freguezia de S.
Fr. Pedro Goncalves do Reate, regida pela pro
tessora Claudian* Nativa d O' Santos, acha se
niBccioDaodo dtsde o dia 17 do crreme, na na
Mrquez da Olinda n. 44,2- afinar.
Attengo
Tendo chegado na escuna portucueza Feiti
cetra, urna remes.-a de vinho com a marca *I
consignado ordem, e como at boje nao tenba
apparecido quem o reclame, pede se a quem se
julgar com dneito ao mesmo, que no praso de
tres dias venha entender-se com o consiimatariQ
ABtonio Mara A; Silva, ra da Companhia
Pernambueana n. 10.
Excellente inorada
Aluga-se barate. I ra do Hosprtat Pedre 2.*
no lu>ar dos Coelbo*. urna casa assobiadada
com agua, monos commod s, muito fresca e
junto do banh salgado a tratar com Joa jukn
Moreira Reis, das 8 as 10 horas da manh, o
qual aluga tambem alli casas de 6f, 8< 10} e
12^000_____________________________.
Amas
Precisa se de urna boa engommadeira e de
urna cosinbeira que faca compras ; a Datar na
ra do Hospicio a. 40.
LINIMENTO SNEASJ
Vara, es cavallo
SPPRF.SSAO
Ido FOGrO
e aa
QUELA
1 do PELLO4
% r*ii:c*
sDisimn
O FOGO
em
i4S issaj
ArPLlCACOES
A fu fat-se com c mir> em 8 tinttto,
sem dor e sem cortar, ne.,t raspar o pello.
Pharm'GNEAn, J75.Rua St-Honor.PABIS I
Ao commercic
O abaixo assignado, uni:o responsavel pela
firma de Bernardino dajjosta Maia&C, com
loja de calcados ra do Livramento n. 19, de
clara que nada deve nesla praca nem em outra
qual juer ; quem se julgar credor aprsenle se
no praso de oito dias. 0 mesmo pede a todos
os sens devedores para mandar saldar seus d-
bitos at o dia 25 da correne.
Recife, 9 de Janeiro de 1890.
ecnaruino da Costa Maia.
Cosinheira
Precisa se de urna ama para cozinhar;
no 3. andar do predio n. 42 da ra Du-
que de Caxias, por cima da typograpLia
do Diario.
Yende-se
o Guarany de,Carlos Gomes ; na travessa da
matriz de Santo Antonio, sobrado o. 14
A's boas almas
Urna senhora, cojo marido endoudeceu, e que
tem quatro pequeos fllhinhos a seu cargo, re-
corre as boas almas para que a soccorram.
E' pauprrima e nao tem pao para dar aos
seus innocentts ilbos.
' Pede, pelo amor' de Deus. que lbe valham
pois o seu estado cruel, e ella nao tem tercas
para trabalbar.
Quem quizer soccorrel-a, mande suas esmo
las ra do Alecrim n. 25.
2. andar para alujar
Aluga-se o segando andar .do predio
n 4 da roa do Vigario Tbenorio a tra
ctar no pavimento terreo do mesmo,
CASA
Compra-se urna casa
terrea ou assobradada, de 3
a 5 quartos, com quintal,
na freguezia de Santo An-
tonio : a tratar na t ua Nova
n. 15, loja.
as cores, de.
KANDli LU'llUACA
Na Loja das Estrellas
5tt-Ku Duque de xi*s-58
Telephone u. tIO
Este bem conhecido estabelecimento acab
de pasaar por urna grande reforma
sendo ligado interiormente com i
casa contigua do n. 58 no intu
de serem despachados todos os seo
freguezes com mxima brevidad-
possivel, reaolveu fazer grande I'
quJdaco du iodos os saldos qi
fcaram da balaceo, por meno;
5t> (c co seu valor, cujos artigo
pass-imos a demonstrar:
Artices de le
EsguiSo, peca, a 1*0500.
Madapolao com um metro de largura d
144 por 7oMKX)
dem idem americano de 8<5 por 55000
Algodao marca T, especial, muito large
de U por 50000.
Bramantes, pecas, por 75000.
Atoalhados, liados desenhos, duas larg
ras, aloe 10200 o metro.
Guardanapos de 45 por 25000 a duzia.
Estopa de iinho para bordar a 500 o me
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos d<
largura a 1550 o dito.
Lencos braneo e com barras de cor a l
e 15200 a duzia.
Toalhas de l'ustao, qual dad e superior,
35 e 45000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchoadas, brancas e de cores
20000.
Lences de bramantes a 25000.
Chales escocezes a 15000.
E outros muitos artigos que deixam d
ser mencionados e que se vendem con
igual abatimento
Teeldos de alta norfdade
PARA VESTIDOS DE SKNHORAS
Linhos pardos para vestidos a 300 e 32l
Sedas com quadros e litras de 15800 po
800 rs.
Setins de seda, todas
15200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 po
240 ra.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80. n
Nonsuks, desenhos novos de 240 po:
120 rs.
Cretones claros e escuros com lindissimo
desenhos de 440 por 240 rs. 1.80
PEQAS!
Merinos de quadros, grande variedade d
padrSes, de 500 por 240 rs.
Mimos dos Alpes, de 640 por 240 ts.-
pechincha !
FustSes de cor, quadros, e outros des
nhos muito lindos de 500 por 160 rt
Sedas Felippinas, de^SOO por 200 re.
E mu tes outros tecidos para vestido
em algodao, linho, IS a sedas que se ver
dem como o mesmo abatimento de 50 %
Confeecio
Vestidos feitos de Casemira ricament*
bordados de 805 por ?55 e 300.
Ditos para armar de 60, 80 e 100.
Ditos Di-ancos bordados em cartlo, aa no
vidade a 80 e 100.
GuarnicSes de colaruhos e punhos par
senhora por 10 e 10200.
Capotas (preparadas na cSrte) de 200 po
90 e 100
Gollinhas e punhos para menino de 3
8 anuos.
Vestuarios e roupinhaa para criancas, po
50, 60, 85 e 100, e Jersey, casemira
de brim.
Saias bordadas a 20 e 30. .
Enxovaes para baptisado com collares ele
trieos por 50.
Luvas de seda meio braco e qualquer t
manho a 10500 o par.
dem idem de Escocia a 10 e 10500.
Sobretodos impermeaveis de borracha d<
700 e 800, por 300 e 400.
Capas e pellennas de cachemiras ottom
na ricamente enfeitadas de vidrilhos
250 e 300.
dem idem de renda, seda, damasco
gurgurSo, tanto para phantasia com<
para commodidade a 380 a 400.
Velludos de seda e algodao de muitas oc-
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda, alg(
dao e linho, com um metro de lareure
Setins Maco de todas as cores a 750 <
800 rs.
E muitos outros artigos de confeccoe
como sejam mantilletea de blonda, sabida
de bailes, leques transparentes e de phax
tasia, e outros muitos mais, que se ven
dem com o mesmo abatimento de 50 [c
Para homen
Casimiras inglesas com duas larguras, di
30500 por 10200.
Ditas c5r de caf e azul, de 20500 pa
800 rs.
Cortes de seda para collete, de 120000 po
30000 e 30500.
Ditos de velludo e ftistao a 10 e 10200.
Meias inglezas com fio de seda, de 12,
por 60000 a duzia.
Paletots, de 70 por 40000.
Camisas com um pequeo toque de mof
a 10600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000
duzia.
Camisas inglezas com collarinhos e pu
nhos, sem collarinhos e sem punhos i
360000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280, 320
360 e 400 re.
Dito branco de linho n. 6 a 10200 a vara
Lindos cortes de casimira inglesa, de 6.
80, 100 e 120 a 40, 60, 80 e 100000
Sobretodos impermeaveis de borracha, pan
homens, de 700 e 800 por 300 e 400.
Ceroulas francesas, de 380 por 24000
a duzia.
Paletots de seda, completos de feitos <
casemira, malas para viagem, e boleas *
tapete e um completo e vanadissimo sor
timento de cheviots, casimiras francesas
inglezas, pretas e de cores de padrSes in
teiramente novos e que se vendem com i
mesmo abatimento de 50 [0 de seu valor,
Retalhos
Aproveitem a grande quantidade
pelos procos, era sedas pretas e de odres
gorgoroes, setins, lSs, merinos, ssphyros
linhos, chitas, madapol&es e algodaosi
nhos.
E muitas outraa pechinchaa que w n
encontram na
Loja das Estrellas
56, 58Ba do Duque de Cana*56, 58
M MM
DE
Murray I Lanman.
0 M^IS EXQUESITO
DOS
Perfumes do Toucador.'
"Perfuma o Corpo e
Vivifica a Ment
NO BANHO.
Superior a Agua de Colo-
nia pela delicadeza de seu
aroma e a durabilklaae de
seu perfume
HO LENQO.
Ama
Na ruada Matriz da Boa Vista n. 26, 1- an
dar. precisa se de urna arca que cosinhe be n,
para casa de pequea familia.
Ama
'recisa se de urna cosinheira ; na rna Impe-
rial n. 17.
Ama
Precisa se de urna ariia que cosinhe e engom
me com perfeico, para du-is pessoas ; na labri
ca ra da Florentina n. 36.
Ama
Precisase de uina um para coz'uhar ; ua
travessa do Principe n. 5. Ginquiti.
Amas
Precisa se de duas amas, urna para cesinbar :
outra para servico domestico, em casa de fam 1
lia, que tenham boas connuetas; a tratar na
ra Barao do Triumpho u 68.
Ama de cosinha
Precisase de urna, que desempenhe bem este
servico ; a trotar no caes 22 d Novcmbro n. 2i
armazerih_________________________________
Caiada e pintada
E' assim que est a casa terrea n. 63 da ra
Visconde d* Aibuquerque, a quil se aluga na
ra Direita n. 45, sobrado.
Ama
Precisa se de urna ama secca para crianca, na
ra do Vigario n. 25, 2. andar.
Augfiie barato
Ra da Roda ns. 58 e 60.
Largo do Mercado loja u. 17.
Becco do Campello n. 1, Io. andar
Loja do sobrado do becco do Calabouco n. i
Ra do Nogueira n. 13
Visconde Goyanna n. 163 com agua c gaz.
Travessa do armo, loj.i n. 10.
Becco do Tambi n, 21.
A tratar a ra de Commercio n. 5, 1 na
escritorio de Silva Guimaraes A C.
"H
arpa
Compra se urna harpa com movimento e em
bom estadi : na ra Ntva n. 13.
AttenQao
Vende se um hotel muito afreguezado, em
urna das melhores localidades de Santo Vntonio:
o motiv >da venda eo dono achar se diente e
ter de retirar-se para o seno ; a tratar na ra
larga do Rosario n. 16.
Manoel Lu* Alves Viunnn
Tiigesiii o dia
Genoveva Joaquina Alv s Vianna, Joaquim
Luiz Alves Vianna, Francisca Joaquina Alves
Vianna f los Luiz Alves Vianna viuva, irmo,
cunb-da c sobrinbo cinvid.m aos parentes e
amigos do fallecido Manoel Luiz Alves Vianna,
para assi-tiren a urna missa que por sua alma
mandam rezar no da 20 do correte, segunda
feira as 7 to as da manh, na igreja m; triz de
. S. da Greca ; agradecendo a todos quantos se
dignaren, comparecer a uiaia este acto de reli-
gi&o e ca idade
Hara Ignaea de lesas
Candida Apolonia Pinto de Campos e Bel-
larmino Lourenco da Silva, agradecem cor-
dialmenle s pessoas que se dignaram acom-
panhar ultima morada os restos mortaes
de soa sempre lemoradamai e irma Mara
Isnarta de Jekna, e convidara aos seos
parentes e amigos a assistirem a missa que
mandam rezar na igreja de Nossa Senhora
do Terco, s 7 1/2 horas da manh de quar-
ta feira, 22 do correte, 7o da de seu pas3a-
mento; confessando-se desde j. por este ac-
to de religio e caridaJe, eternamente agr
decidos. ________
t
Janoel Alves de Corvnlo
Mantel Ferreira e sua familia coidialmenle
agiadecem a todas as pe-soas q e assistiram aos
ltimos momentos e acompanbaram ao cemiterio
os restas mortaea de seu inditoso compadre e
amigo Manoel Alves de Cana ho ; e de novo as
convidam a asslstir a missa qoe por sua alma
mandam rezar na igreja de N. S. do Terco, pe-
las 7 horas da m nh dia de sen falleci enio, e por cujo acto de re
ligiao e carida'ieypolhecam sea grati o.

t
Hara Joaquina Vianna
Emilia Amelia dt Moraes convida a todos os
parentes oa finada D. Mana Jiaquina Vianna
o.ira assislirem as missus do sttimo dia de seu
faliecimeoto, qoe devero ter logar no convento
de S. Francisco desta cidade, no dia 20 do cor-
rente, s 7 horas da manh, e a todos que qui-
zerem asistir a este acto de religio e can
dade, agradece__________________________
t
Dr. Joa Jeronymo Pacheco de
tibuqurrqur Maraado
Um amigo do finado Dr. Jo- Jeronymo con
vida aos parentes e amigos .do .mesmo finado,
para assistirem a? missas que cunda rezar s 8
oras da manb de lerga feira 21 do corre te,
na matriz da Boa-Vista, trigsimo dia de seu
pa88amento.
Para a cura ifflcac e prompta das
Molestias provenientes de im
pureza do Sangue.
E' urna loucura andar a fazer expe-
riencias cora misturas Inferiores com-
postas de drogas ordinarias ou de plantas
indgenas cuja efflcacia nao confirmada
pela scicncia, cmquanto que a molestia
cada vez val ganhando terreno.
Lancem me, sem demora, de um re-
medio garantido cuja efflcacia seja facto
assignalado e inquestionavel 1
O Extracto Composto Concentrado
de Salsaparrilua de Ayeu 6 conhecido
e rcoommendado pelos mdicos mais in-
telligentes dos paizes adiuutados, ja
durante 40 anuos.
Centenas de militares de doentes
tm colhido beneficios do seu emprego e
sao outras tantas testcmnnhas da sua
efflcacia positiva c incomparavcl.
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYER & CA.,
l.owell, Mass., Esk-Unidos.
DEPOSITO GERAl
Mili
Para engenhos
(JUIMARES & VA LENTE, parteoi-
paro aos seus freguezes e Illms. Srs. d
engei'ho que, como sempre, tm grande
deposito dos artigos abaixo mencionados,
garantindo tudo de pnnieira qualidade a
precos sem compef enca a saber :
Cal nova de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocte.
leos americanos
especiaes para machinismos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito depeixe.
Pixe em lata.
(5 galSes.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxet'd de linho.
Potassa do Rmsia.
(em caixas, barriquinhas, l.i.>- grandes
e pequeas.)
Formicida Capa-nema-,
6-- orpi*Saiito6
'ataces velhos
Compra-i e na ra do Cabug n. 14, relojoa-
ria David. ______________________^^^^^
Cozi nh eir
Precisa se de urna boa cosinheira para fami-
lia que est temporariarren e em Caxang; a
trata no esc iptorio d companhia de honda.
Uvas hespanholas
Muito perfeitas,em meias harneas; vendem-se
ra do Vigario n. 19, Machado C.
Professora ou prfessor
Em um engenho, prximo a estaco le Tim-
b- Asvia-frrea de S. Francisco, precisa-se
de urna pessoa habilitada a ensinar: portuguez,
francs; msica e piano; a tratir na ra Mr-
quez de Olinda n. 56, l- andar.
Cosinheiro
Precisa se de um cosinheiro ou cosinbeira;
ra oo Piogresso n. i. _____
Ao Sr. Joaquim Henriques de S
Barreto
Este senhor recebeu para entregar a urna se-
nhora aignmas notas do Thesouro Geral, e nao
dando conta, passou um docunento declaiando
as notas que tiaha re ebido, soa cor, numero e
sene, conforme constava aadirecco, e a senho-
ra j caneada de espera' mandou entenderse
con aquell- senhor, e este re pondeu que nao
tinha nada com ist a senhora declarou ao ses-
mo que iria peasoalmente entender-se com o
poder competente, eespera justica. Estamos no
tempo de ordem ____________________^^^
Cosinheira
Precisa-se de urna cosii.heira. na ra da Ami-
zade n. 21 (Capunga). -
Hotel Luso-Brasileire
Em Game'leira
O proprietario deste aotigo e bem montad
estabelecimento, avisa aos cfdados viajantes e
Kxmas. familias, que cum a auspiciosa entrada
do 90, tem melhor do o seu hotel em proporgoes
de b' m servir ao publico, a esse publico gene-
roso que concorre sua hospedara.
D s iondo de uina grande cocheira, recebe ani-
maos de trato, eanmtindo o bom tralamento dos
mesmos, e tem tambem ptimos cavalios para
li guel. Alem des:ps commodos, tem ainda ua
sa o de bilhar para dit-traeco de seus hospe-
des, as melhores conditoes.
Assim como, grande sortimento de bebidas,
cerno sejam : cervejas de varias marcas, Ti-
nlus finos, cognac 6 licores etc ; eludo at
por precos muito razoaveis. Agrado e sincen-
dade. '
Jos F. Gomes.
--------,-----------------------------i------------------
Alug
a-se
o 1- andar do sob 'ado rna Direita n. 3, caiads
e pintado ; a tratar no 3 andar do mesmo.
Attendite et vi-
dete!
Jos Samuel Botelho participa ao respeitavel
publico que encarrega-. e de fabricar bouquets -e
bolos para casamento, baptisado on outro quat-
quer acto, assim como fabrica capellas mortna-
nas de perpetuas : a trator na ra Nova n. .
J- andar, e roa da Cadeia do Recife n. 43, loja
de selteiro.
Ti

L
;



\
!
r 1

\

i


'
*

I
J
f

-


A ITftE DAME DE PARE
1 A-RA DO CABUG-.-l A
i\l,t();iiiie tv Mi itrevm n> fcxm *. 8 ras. e ao respeilave! pu-
bli'o, (H>t* e *W dis o* la, Ufo liii hnho ? se! Nova le.HeHHil- fei** r.hii elina.se milito*outros rticos pro-
prios par
* osinheiro
Na travesea de Joan de Barros (Soledade) pre-
isa-se de um cosiobero oa cosinheira.
'ostureira
fla roa Sete de Sel mbro n. 6, precisa-se de
ama costureira que saiba cortar e eofeitar ves-
tidos cuui perfeigo

Alus; m se a rasas o. 8 ra da Unio e l .
4 a ma Conde da Boa Vista : a tratar coa <-i
Srs. Ni'tn-irus. a praca da Indepen Jeocia.
Copeiro

K
pi* s<-rUHs.
OFFIGINA DE COSTURA
zrin-si" v* s 4Je bailo, casamento, com todo gfo*to e esmero,
LUTO EM 24 HOKAS
Precisa se de um copeiro
d d. 49.
na ra doPaysan
Cautelas do Monte de Soc
corro
Compra-se .'atttelas do Monte de Soc-
orro de qualquer joia, brilhantes e relo-
gioa, paga-se bem na praca da Indepen-
peocia n. 22 Lo ja de relojoeiro.
SAB AO DMTnrrtttoo-
DR. RIEDEL
A melhor preparacSo hjgienica para clarear e conservar
Approvada pela junta de hygiene do Bio de Janeiro, com a marca registrada
para todos os Estndos Unidos do Brazil.
YENDE-SK AS SEGMNTES EASAS:
Numa Pompilio.
Loja das Tres Portas
JUNTO AO MMJT8fi
Zephyr de ramagem a 50U rs. o covdo. Fich de la a 10500 um.
Merinos de. duas larguras a 440 rs. o dito. iKenu:. hespanhola, a 2( 00 o corado.
PASTOR.'
Compiet sortimento de chpeos, capotas gorros de fantasa em todas a-
sjm'idal.
F'tas, rendas e bic > de s lirodao de tod;is as cores.
F ores, plumas, pa s-ros, a'xrUle*. t* hijoiteries para enfeites.
Cnapoe J. cliro e casto '-.mas rho ern>s, o ra roii-ns e meninos.
Recebe pr t ;dos oa vapore aa pr meras n>vdvi a de --.rt eos de se
io o] le negocio.
Raphael Das & C
2 Ra do Barao Etamine lisos a r>00 rs. o dito
Setim do Ja pao a 240 rs o dito.
Crep de 13 para vestido a 240 rs. o
dito.
Chachemiras de listra, duas larguras, de
0000 por 12<>0 o dito.
Cortinados bordados a ti*>000 pa.
Ritos cortes de zephyr bordados a 140000.
Setins de todas as cores a 800 rs. o co-
vado
EsguiSo pardo a 360 e 400 rs. o dito
< asacos de Jersey a 65000 um.
Flanella branca, toda 1S, a 4 0 rs. ; ba-
rato.
Espartilhos finos com um toque, de 120
por 50000.
Pecas de esguiao de algodao a 30500.
Camisas allemaes a 3H0000 a duzia.
Flanella ingleza azul para palitot a 40500
o covado.
Atoalhado bordado a 10200 metros.
Fuatn branco a 360 rs. o covado.
Lindos cortes de metins a 80000.
Capellaa e veo para noiva a 70000, 80000
100000 e 120UOO
Cortes de tustao para collete.
Core, de seda pata collete.
bretones claros e escures a 240, 280, 320
e 360 rs. o covado.
Maia Sobrinho & (.'.
Castre Medeiros & C.
Dnarte & C.
Pedro Antunes & C.
Jlo Bezerra & C.
Netto ''ampos 4 C
Manoel Joaquina Ribeiro & C.
Maia e Silva & C,
Barbosa & Santos.
Barros & C.
Nunes Fonseca & C.
Manoel Vieira Neves.
Manoel Cardoso Jnior.
Manoel ''olaco & C.
Papoula & Bastos.
Ribeiro & Almeida.
Antonio D. de Lima & C.
Sabino Pinho A C.
JoSo Ramos.
Deposito por atacado:

THE O. JUST
Largo do Corpo Santo
SUBA SEGURA das MOLESTIAS SECRETAS
Uedalha de Prata ni Exposigio Universal de Barcelont em 1888
Ifedtlba da faro, Parla, 1885- Diploma de Honra, Paila, 1886
e Injeoco de
KAVA KAVA
DO DOTOR FOURNIER
BLENNORRHAGIAS
SPERMATORRHAS, CY8TITC8
URTHRITES, CORRIMENTOS
Estas eofermidades, recentes on antigs, curim-se radicalmente em algnns diaa,
em iegredo, sem rgimen nem tisanas, e sem oancar nem perturbar o orgaos dijeillvos.
Bxjjm-aa sobre cada pilnlm, sobra cada eaixa, sobra cada rotulo,
a asatgnatnr* mm, snnwtht,
FABZS, 22, Praca da ladeleiae, 22. PAEIS
3 -
-
li NMCO !^; S1S0 fe ROhZJ
Seda palh i a 10000 o covado.
Cortinado de crochet para japollfl a 70'00. Ca i>brawbraoea bordada a 40000, 50000
Cortea brancos bordados a 180000, o que
ha de lindo
Sahida de baile a 10000 e 10500.
Sargelins, '' rs. o covado
Guarnido de crochet a 70000 urna.
Camisas de flanella a 20500, 80500 e
50000 urna
Crep para ?oberta a 6<0 rs. o covado.
Madapolao tmencano a 60000 e 70000 a
peca.
Cheviot preto a 2050" > o covado.
At >a.lhado de cor a 10500 o dito.
Panno da Costa a 10<>!H> e 10200 o dito
Bramante de linho a 10600 o metro.
Toalhas para banho .0 e 10*00.
e H0000 b peca.
< 'amhraia com aalpicos de cores a 40000 a
pega.
Alpacas lavradas a 500 rs. o covado.
La Amuzon s a 400 rs. o dito
nvc com barra a 10200 a duzia.
amorata Victoria a 24800 a peya
Zephyr de listra, o que ha de mais fino,
4410 rs. o covado,
Renda da AuBtria a 300 rs. o dito.
Leuues transparentes a 20500 um.
Setineta branca e de cor.
Brim pardo a 280, 400 e 500 rs. o covado.
Alpaca preto a 300 rs. o dito.
Vehntina preto a 700 rs. o dito.
TNICO
ANALPTICO
RECONSTITUINTE
O Tonteo
mais enrgico que devem
em pregar os Convalescentes,
as pbssos idsas,
as Mulheres, as Criancas dbil
e as Pessaa
iracas de Constituioo.
COM QUINA
SUIVIO DE CARNE
PH0SPHAT0-.CALI
Cotnpoato
com Substancias necestrias
e indispensavais na
formacio e no desenvoMmento |
da Carne
muscular s dos Systemas
nervosos e ossosos.
O VINHO OC VIAL a .\ssocioao feliz dos Medicamentos mals activos, para combater a Anemia,
a Clilorose, a Tsica, a Dyspepsia, as Gastralgias ou Gastritas, a Dlarrlia atnica, a Idade critica, a
Prouzldio geral, as longas Convalescencias, etc. Em urna patarra, todos quelles estados de Lan-
Siidez. de Emmagrecimento. de Esgotamento nervoso, aos quaes os temperamentos de hje estao
talmente predispostos. Em I non. Pharmacia J. VIAMm ra de Hourbon, id.
Ptiroiciii e Dnnriu.
1
liilU IIIJ
NA L'J DE FAZENDAS
2i--RA DOCRiSl'O 1
Fitas de todas cores e larguras.
Bordados e entremei'-s.
Baleias forradas a 500 rs. a duzia.
i aixas com perfumaras.
Porto dedal a i00 rs um.
>-lastrn de cores a 10500.
ESPECIALIDADES
alitots de eaguilo p-rdo a 40500 um.
.litots de alpaca preta a 40l>^
Palitots de alpaca de cor 40500
banhos salgados
Roupas pira senhora a 100000.
I Boleas para o mesmo tur
0A8A DB CONFANQA
20Ra l.deMar^o-20
Extractos de diversos fa ncautea.
Bicos lisos e matisados.
Baleias pretas a 240 rs. a duzia.
Kalendarios com perfumaras.
Lavas de seda a 20'KK-
egatas de cores a 20000.
Guarda p para senhora 100000.
Gruarda-p para horneas 60000.
Palitots de seda pal ha a 80OU
Roupas para
Roupa p^ra homens a 80000
Ditas para meninos a0iO.
Merino francez, urna largura, todas as
cores, la pura, 280 rs., o covado.
Dit duas laigurrs, cor azul, a 400 rs.
' o covado
Las diversas com listras e qnadros de
seda a 401' rs. o covado; fazenda de
800 rs.
Merm de cor, duas larguras, cora lis-
tras, f.zonda de20OiK), a 8CH rs. < covado.
Etamines a ren lados, lavrados e de lis
tras, fazenda de milita phautasia, a 400 rs.
rt covado, cores lindas.
Vlautilhas hespanholas, cremus e pretas,
30< HK) urna
Brim de linho, padroes mimosos para
criancas, a 6tX) rs. o covado.
Linho pardo para vestido, escurq e ca
ro, de 360 e 440 rs. ; covado
Zephirs finos para vestido, -ramagem
grande, a 500 rs. o cov do.
L3 arla na-cadas com salpicos de seda J
a 500 rs. o covado.
I f>
\ j
.
MU'i
--roa do Barao d'Viwmphot't
r>i> para vender c- segumte:
uchlaus) de cohrc para facer eepmlo de desttiiar e rastillar.
iJimlilques de cobre do autgo e novo bystema com eaquen 4Tp'll(inas de cobre e de estonh
Carapncas de ci.iv.
T-'lia. taixos caldearos de cobre
OombaH de todas as quadades de repuchos, aspirantes e eontinnaa.
Torneiras de bronce e m. deir-i de tod i no de cobre, df chumh.- e d.- ferro
H*|artldeiras, passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro" estanhado
I obre era lenccl e arruelas
Vola ingleza e do Bio.
Cadinhos patente e de apn>.
VlaiOS de 1 libra at 110 arrobas
E muitos outros objectos.
ENCARREGAM-Sr le qualquer cwm-erto e obras de enconunenda, garan-
tido p stera, perteiclo e precoa mdicos, para o que tem nessoal habilitado.
TEH'DE a oraso q diiiheir. com descont.
grageas de Ferro Rabuteau
Laureado do Inttituto de Franca >m>o de Therapeuliea
O emprego em medicina (le Ferro R&buteau ; baseado na bciencia.
A6 Verdadeiras Grageas de Perro Rabuteau sao recommendadas nos casos de
Chlorone, Anemiu, Pulidas Cone$, Corriinentea, Deb'ulad\ Esgotamento, Convalescencia,
Fraqueza ./ s crianixs, Dejiauperamonto e Alterado do sangue em consecuencia de
fatigas vigillias e excessoc .' loda a natureza. Toniar 416 grageas dor dia.
Sem Cunstipaeo nem Diarrhea, Asiimilaco compietu. _
Elixir de Ferro Rabuteau recommendado is pesseas que nfio podem engulir
engulir as grageas. Um calix de licor aos repastos. i
Xarope de Ferro Rabuteau especialmente par- s criancas.
iti Urna explicado detaihada acompanha cada frasco.
C-ir o Verdadeiro Ferro Rabuteau de CLIN & Cia, de PARS, que te j
encontra em caa dos Droguistas e Pharmaceuticos. -#
A
Llaanotodo pela. ZaapaetotU da H7snana o Imparto lo BraalL
^VINdeIVIOITIER
*vaja.
DIGESTIVO, TNICO, FEBRFUGO
PREPARADO COM
Quina e Pyrophosphato de Ferro]
ara
IO FOl PRECONIZADO PO* TODA* A l^PtUM6A 1DXCA
COMO SBKDO O MAIS PODEROSO
w"o..niitr.
? t
v; l|tl
l'u
^Ss
Tnico empregado para curar
ANEMIA,CHLOROSE
EMPOBRECIMIENTO DO SANGUE
Soiermno contri as JFebret
hotvet, Pfcarnacenfieo di I' Oassi. hoarea Sur
PARS 44, ra des lomterds, 44 PARS
Depositarios, em Penumhueo fan- m. da silva (
8 AS PHINJI. l> p (BMAOll
va
CnPSULtS THEVENOT
Moleatias doa Inteatinoa
Cascara Sagrada (Laxativo).
Oleo aa icino-Podophytin (purgantes.)
fBtO maCtlO (Lombriga).
Contra as Allecf 6es do figado e doa nui.
Etherolto de Etsenca de Tereaentnna.
Essenca d Tereenthlnapura.Trpini\
DUrttl puloersada moiutu do conqiou
sem CHEIRQ NEM SABOR
rMycsUario* tro pernambco
m, IVA a.
ItAO ERAL
H.UNPATSRSON&C,
44-1 tH B*K MlTWiaPH-44
H hinas a vapor
Mbendaf
hmiai- da^ua
Sedas lavradas, de listas e de quadros, urna
CjynisHS francezas, punhos, collarinhoa
de linho.
Fichus de la, e 12 e seda, de lfSOOO a
65UOO um.
Lencos brancos de algodao, linho, borra
de seda e seda pura, brancos e de corea.
bravatas e mantas, sortimento com-
pleto.
Leques de papel muito lindos, 320 re.
um.
Eapartilhos para senhoras e meninas,
todas as qualidades e precos
Len5os chinezes, de seda, para rap.
' oIlarinho8 de linhj para homem a
tiJkKK) a duzia.
FustSo branco lavrado e com flores a
400, 500 e 1 5000.
Peitinhos de vidrilho a 1(5000 um.
Capas, visites e romearas, de cachemi-
ras, gorgorSo > vidrilhos, to'ios os precoa.
B'amantes de linho e algodo.
Toalhas adamascadas para mesa 2500%
a 150 K) o covado.
hitas sortimento completo, de 2U0,
240, 280 e 32o rs. u covado.
Uretones francez-s v rdadeiros, a 32o,
360 e 400 rs. c.vado.
Cachemir; s lisas para vesndo.- a 200 rs.
o covado.
Meias brancas cruas e de cores para
homens, senhoras e criancas, todos os pre
tiuardanapos de linho e algodo, de
3)900), 44000, 5400(1 e 60000 a duzia.
Setim Maco. todas as cores.
Surah de todas as cores, seda pura.
Merm preto, la puia, de 640, 80|
1(50 0 e 1(5500 o covado; baratissimf
Bretanha de linho 27 varas por 12(5(00.
ModopolSo algodao grande variedade en
precos.
Cortes de casineta cores t xas, a 100#.
908.
E muitos outros artigos que vendemos por qualquer preco.
Na RA DO CRESPO N. 21 LOJA DE
OLIVfiU CAMPOS & 0.
i ai>jM< iunHtab r ta>i(Jar>.
TWe baikaH sem cravaj0
:1CM
Botoes republicanos para
punhos
Rec-berain Pedro Antunes & C.
Boa Duejae de Cautla* n. 63
A BEM DA HYGIENE
Novas escovas elctricas pjra denles.
Especial preparado par* exiinauir o- callos.
Agralavel sapoho pura imanar as raaos,
lnalteravel leite de rosts para extinguir as ter
riveis espinhas pannos, sardas e cravos
Hjgienica pasta Mu. k para banhos.
Fina vazelina para exnninir as cuspas.
Conoecias a^uas .- inicos para conservar os
cabellos e evitar as raspa-.
Sempre a
Nova E-^eranga
Una 1>ii Grandi- refinada
AlUKa-se o grande arnia?em onde foi a antiga
relinacao do Haogninhu. com repirtimentos,
foroalhas e graniie cbamm. com ports largas
para entrad..s de ravallos ecarrogas para carre
gar. pelo que presta-.-e a qualquer fabrica,
fendo um dos p> ntos petmiiiidos pela Cmara
para montagem de mai-h nas de picar fumo a
traur na ra da Madre tollo onde tan.bem t>e alugam duas casas no
Entroncauenio. proprias para tavernas ou 00-
tro qualquer negocio, periodos bontfs e estrada
de ferro.
Mercearia
Vende se uina impor ante c s nesle genero.
sita em urna da- melhores localidades da fre-
fiuezia d- Santo Antonio ; quem pretenner. pe-
de irigir-se a ra 'le Fr. Caneca (antiga da Pa)
n 2. que achara quem indique com quem den
tratar; assira como o mi tivo da venda se dir
ao comprador._______________
riado
Precisa se I um criado que nao seja maior
> 14 annos no 3 andar do predio n. 42 da
roa duque de Caxias por cima da typograplria
do Diario.
FABRICA DE LIVROS DE ESCRIPTURACAO
IMAMMIAtAO "* PAUTA8A0
fflANOEL J. DE ffllRANDA
. 39 *- RA hk- DUQUE DE -*- CAXIAS 39 *
NUMERO TELEPHONICO 194
Compra-se
O/a casa terrea com 3 quartos neto menos, e>u
^eTa^ero^^ -
as Larangeiras n. 8. offi'ina de ourves 1
tacto que esteja desemburuCada d. qualquer b,
,j>oVOS
O Baiar do Re. ife. raa faTquez de Olind
... 1, ra,+b.u *"**' bonitos espejos
as Larangeiras n. 5. offinna de ourives eoa. f"1* ;-e "' fc.J f; ^pr-CO.
nburacada de qualquer by con pett-nea no Bazar do Recife de Doral
i riai
Li
Pre.isa-se rte um enana para o servico de
c armazem.
ALCATBiO-GUYOT
S'B)
polbeca.
M Martin
Licor concentrado, que foi experimentado com
um xito extraordinario em sete grandes
Hospitaes de Parit, contra as conthpacoe.
as bronchite*, a aithma, os eatarrhos dos
bronchios e da bemiga, as affecfde* da peUe e
Por sucomposic&o, o Alcatrao de Guyot
participa das propriedades da Agua de Vtchy,
sendo noentanto mais tnico. E' a razao por-
que 6 de urna notavel efficacia contra as
molestias do estomago. Durante os fortes
calores e quando grassa qualquer epidemia,
o Alcatrao de Guyot urna bebida preserva-
Uva e hygienica que refresca e purifica o
sangue.
c de eeperar que etta preparando seja, em
breve, umversalmente adoptada.
Professor Bazin,
MMteo d. Bcp.ul S. Loa.
0 verdadeiro alcatrao Guyot preparado
A roa Jacob. n 19, em Paria.
mmFERMos
PEITO
Administrando diariamente urna injeceo \
sobcutana com o conteudo de urna seringa |
da Pravz (modelo Le Bran) chela de
EUCALYPTINA LE BRUN
ou tomando cada, dia 6 capsulas de
EUCALYPTINA LE BRUN
curase a Tsica, as ifvonvhites
e os Cat/inrroH pulmonares
k EucalTptlna Xie Brun lio coaita MrfttU.
LE BRUN,
PARS, 5-3. Faubou
Eiu Pernu ni >
Pharmaieutito-Cbmico
ontmartre
PARS.
lugar
Oasas para
Ns, 30, 26 e 18, na ra CapitS Antonio de
Lima ero Santo Amaro das Salinas ; a t-atar aa
roa Marquezde Olinda n. 8, lythogr. nhla
Casa para aiugar
A luga se o 1- andar do sobrado ra larga
do Rosario, esquina da estreita ; a tratar na
loja.
S0NSTMC0ES,BRONCH!
IrritacSo do Peito e da Garganta
Contra essa* aiTei.;Ses. a pasta p|'Tobal. e o
XAROPE de AF d DELANOBEMIE". de PaniSj
possem urna emeaela infalltve verillcadapeos
^emlm da Academia de Medicina de Franca. Uo
contendo opio nem to pouco saes deoP10.0;
como Morphina ou Codeiiu., esses productos UM-
nistrao-ee com ptimo cotilo o segnnmoa P
criancas sotlrcndo de Totee ou OeefvnAvoa,
DepoiHos nai Pharmtcias do liando Intelr.____
r
l
r





-i


I I
I
I
I
I



Va I
.J
A
-
A
i
i
A
i
-:
-

-
*<
4
i
-}
-

->
-:
i
-;
i
-K
->
j
4
->
4
->
-J
4
Approvado ps'.t Ilustrada, ont d
Hygiena Pabiloa la Corte.
Auctorisado por Decreto Imperial
de 2o de Junho de 1883.
COMPOSICAO
de
Firmino Candido de Figueiredo.
Empregado com a maior eflicacia no
rhtumatismo de qualquer ^atareza,
em todas as molestias da pille, na
leucorreas ou flores brancas, nos
soffrimentos occasionados pela impurea
do sangue, e finalmente as differentes
formas da syphilis.
Dse Nos primeiro* seis dias ama
colher das de cha pela inanh e outra
noite, puramente ou diluida em agua
e em seguida mudar-se-ha para colhe-
res das de sopa para os adultos e me-
tade para as crianzas.
Rgimen Os doentes devem ab-
ster-se apenas do alimento acido e gor-
duroso; devem usar dos banhos fros ou
momos, segundo o estado da molestia.
DEPOSITO OXKTBAL
Francisco Manoel da Silva & C.
Droguista
23 Ra Mrquez de Olinda
Pernambuco
Para a festa
Cbegou urna remessa do excelleite Yinbr
Mourista, urna espeaalidade e contina a ven
der-se por 8*500 o arrafo de tres caadas
rollando o easco 7*000 ; no armazem da rea di
Amorim n. 60.
Viuva Ryg-aard
Compra-se urna casaem bom estado na cida
de de Olinda, para residencia da viura Rygaard
podendo a pessoa interessada dirigirse a ruada
Gadeia do Recife n. 43 loja de selleiro, e ahi en
tender se com o Sr. Samuel Botelho. um dos en-
carregados para esse fim.
Gaiadas e pintadas
Alnga se um armazem com um sobradinho
ra Pedro Alfonso n. 74 ; urna casa terrea ra
de Santa Thereza n. 46 ; um 2- an:ar ra es-
treita do Rosario n. 2i; urna casa terrea no
becco do Calabouco n. 24 ; urna loja do sobra
do ra Coronel Suassuna n 66; a tratar no
pateo de S. Pedro n. 3, anlar.
VENDAS
.Vende se o antigo e bem acreditado esta
belecimento de calcados nacionaes da ra do
Livramento n. 11, que foi do tinado Pocas, o
Jual se torna recommendado pela boa localida-
e em que est ;,a tratar no mesmo.
Vende se o sobrado (era obras) sito ra
da Roda n. 39, com trs faces ejanella no oitao.
e os da rea deMarcilio Dias ns. 5e 7, fallar com
o agente Burlamaquiou Pinho Borges.
Paulino
Ra do Imperador n. 28, an-
tiga casa de campos
Tem seropre o iDportante vinho Palhele ser-
cerveja Paulino Bier e o delicioso vinho Msca-
te! aos cepos. Doce sceo de caj, em calda
eetrangeiros, licor de canda de ortela pimenta
e o grande licor de cervejas ; um completo sor-
timento do que ba de maislfino e puro.
A zulejos
Corx lindissimas cores e desenlio; variadas,
mos, encontra se para render um grande sorti
ment deste artigo, proprio para frentes dr
casas, corredores cosinha3 e banheiros, por
Srecos sem comoeteucia ; na rea Visconde dt
oyanna u. 43.
FOLHETIM
omommm
POR
sssa: tssszes
engenhos
Araujo, venden
em competencia.
_ -jfclo a boa qualidade.
os artigos abaixo mencio-
nados.
Cal de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel. -.
Potassia da Russia em caixa*
de 10 e 25 kilos.
Cimento Porttand.
Graxa em bexigas.
Ra do Livramento d. 38
Telephone 316
as Lislras zoes
A Grande Noviclade
PARA MODISTA
MAXEIUIIVS A9ERICAXOS
Com molas para augmentar ou diminuir a
grussura do corpo.
Qualquer senhora magra ou gorda pode fa-
zer seus vestidos sem necessidade de
provar.
Fecha-se como qualquer chapeo de sol.
PrffQ *OOQ
Mosquiteiros Americanos
Com armacSo de differentes tamanhos.
al0*OOQe IttOOO
Estantes para Msica
Para amadores ou profssionaes ; fecha-se e
tica de tamanho de urna flauta ; muito
t'acil para conduccSo.
_______Pre^o SOO
CeUxdoid
Colarinhos Pe tos e Punhos
Lindos modelos, muito til aos viajantes
Preco 5<8oOQ ana lerno
Reog ios Espertadores
om movimento, e figuras muito lindas para
mesas o para presentes a 60000, 85000,
10^000._______________________
Oleados para Mesas
Quadrados ou de qualquer tamanho qne
ee deseje.
A 4*500 cada quadrado
Retratos a Oleo
Com lindas molduras em alto relevo, o que
ha de maia lindo para um presente e
para sala de visitas.
a t*000 c mal precow
Qualquer familia que desejar ter um lin-
do e perfeito retrato bastante mandar
um retrato em cartSo de visita n2o im-
porta que seja antigo, basta dizer a cSr
dos olhos e do cabello para chegar um
retrato desejado.
Para ver, e fazer encommendas
Dirija-se Loja das Listas Azues
RA' DUQUE DE CAXIAS N. 61
Xeite puro
Na estrada de Joo Fernandos Vieira, sitio o
go depois das casas novas da direita, vende-si
todos os das leite puro de raccas tourinas e d
erra, garante-se a qualidade do leite.
Alfafa
ncra e de superior qualidade ; rende-se ao pre
co de 100 rs. o kilo, no trapiche Fiuza & C ao
largo de- Corpo Santo._________ ______
Burra
Vende se urna excellcnte burra, prova de
fogo ; a tratar na padaria rea Coronel Suassu-
na n 5.
PROLOGO
A NOITE BE NATAL
(Cntinuagao do n. 14 )
E o patrab ?
O duque tem oitenta e dous, mas
est tao bem conservado que ninguem lhe
d roais de sessenta. Mas que tens tu, Di-
niz ? recebeste alguma noticia m ? per-
guntou ella de repente, vendo urna ligeira
nuvem sombrear o rosto de seu marido.
Teu pai est doente ou aconteceu-lhe al-
guma cousa de cuidado ?... Dize...
N3o nada, nao 6 nada 1respon-
deu Diniz n'um tom que contrastava abso-
lutamente com as suas palavras.
E reassumindo o seu ar risenho, disse
para a criada:
Cleopatra, dize ao criado que espe-
re, que eu j vou.
Depois voltou-se para os convidados e
diese :
E' urna questio de servico que em
parte se relaciona com meu pai, mas que
nos nao interesa* directamente.
Serio ? perguntou-lhe a mulher.
Serio ? repetiram solcitamente o
senhor e Sra. Loreux.
Doa-lhes a minha palavra, caros ami-
gos. Mas vejam como cahem n'um ins-
tante os castello8 de cartas dos nossos pro -
jeotoa; tenho que sahir.
Oh.' Mas isso que nio pode ser !...
exclamaram os dous convidados.
Entretanto a Sra. Diniz murmurava :
Vai sahir Bem diziaeuque aquella
carta era measageira de m nova.
E' verdade, proseguio Diniz, levan-
tandose. Tenho por torca que dar pes-
soalmente algumas ordens. Mas conti-
nuem a ceia, que eu rolto ahi pelas altu-
ras do faisSo... porque nos temos um fai
sao, nao temos, minha querida ? Divirtam-
se, pois, por ca, que d'aqui a meia hora
estarei de volta.
E' um verdadeiro azar lamentou o
Sr. Lorieux. Tantos projectos de alegra..
Alegra que explosir trinta minutos
mais tarde. Tenham paciencia.
A esposa do Sr. Dmiz queria acompa-
nhar seu marido ; este, porm, fez lhe
signal de que se nao IevantasBe e dirigi-
se para o seu quarto.
N'um instante, Diniz vestio o sobretu-
do, agasalhou o pescoco com um lenco,
metteu um revolver na algibeira, e, pe-
gando na bengala, foi ter saleta de en-
trada, com o lacaio do duque de Rey-
nold.
Sua mulher, que de ouvido escuta es-
tava vigiando a sahida delle, abri a por
ta da sala de jantar e gritou-lhe :
N3o te esquecas de levar o teu ca-
che-nez, Diniz ; olha que a noite est fra.
E com urna agilidade que nao era de
esperar da sua corpulencia, foi ao encontr
do marido, e, abrac'ando-o, disse-lhe ao ou-
vido :
Mas que novidade ha ? Estou mor;
ta de inquietado.
Herminia foi -raptada esta manhS,
respondeu Diniz beijando-a.
Pobre duque !lastimou a boa se-
nhora, sinceramente compadecida, mas sen-
tindo ao mesmo tempo um grande allivio,
visto que nSo se tratava de urna desgra-
ca Buccedida a seu sogro.
E, depois de recommendar a seu mari-
do que se abafasse bem e nao estivesse
muito tempo por fra,' voltou para a sala
de jantar.
O Sr. Diniz fez signal ao criado para
que o seguase e deseen a escada.
Chegando ra, fechou a porta aobre
i e parou.
Cerca de uns vinte metro, dous poli-
ciaes patrulhavam no seu paseo cadenciado
e vagaroso.
O Sr. Diniz assebioa de um modo par-
ticular.
Especialidades
PASTILHAS HYGIENICAS PARA
AC ENDER O FOGO, supprimin-
do o immundo kerosene e dan-
do n'um instante um fogo inten-
so, s caixa.com 20 pastilbas {00 rs.
OLEOGRAFfflAS : Io. A importan-
te obra prima de Vctor Metral-
les : A Primeira Missano Bra-
zil, grande quadro bistorico da
descoberta do Brazil, medindo 99
X 76 centmetros de valor real de
151 (poucos exemplares) 64000
f SCENAS DE CORRIDAS, qua-
dros de cavallcs admiravelmente
desenliados e proprios para sa-
las, 6 differentes, um 1/000
3* RETRATO DE SADI CARNOT,
presidente da repblica france-
sa, o melbor anda publicado 1000
CAMISAS DE FLANELLA para ho-
mens, urna de 2* a 54000
PERFUMARAS, arlfgos para presentes. Quadroe
e albuns para retratos. Carteiras para cigar-
ros e charutos. Cigarreiras' e charuteiras de
mbar e espuma verdadeiros. Bengalas. Pa-
Selaria. Lenco de linbo a 44500 a duzia-
eias. Espartilbos. Leqoes. Bonecas e brin-
quedos diversos. Fitas. Bordados. Luvas de
seda pretas e de cores e outros muitos artigos
de miudezas.
Mai- barato do que em outra qual-
% quer parte
NA
Rainba das Flores
Ra do Baro da Victoria n. 41
Boyal Blend marca YIADO
Este ezcellente Whisky Escoces pro
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-ae a retalho nos melhorea arma-
sena de molhadoa.
Pede Roval Blend marca Vlado
cujo nome e emblema sao registrados pan
todo Brazil.
___________BROWNS & C, agentes.
Pao centeio
Mello & Biset tendo recebido nova remessa de
farinba centeio, avisa aos seus freguezes que
continuam a fabricar este delicioso pao centeio
todas as tercas e sextas-feiras ; na rea larga do
Rosario n. 40.___________________________
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, ra>
do Cabuga n. 11, avisam aos seus distinctos fre
guezes e ao respeitavel publico que receberam
nova remessa deste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e s se reta
Iba em eu armazem.
Joaquim Christovao & C.
Telephone 447
Farello superior, 42 kilos
2*5O o Maceo
Vende se no largo do Corpo Santo n. 6.
Livraria Contempora
nea
Instrumentos de muele*
BomDardao, bombardino, barytono, tromp
trombone, helicn, saxaphone. carrilon, bombe
caixa, pratos.clarinitas. nautas,rabecas, violn
realejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
para forro de salas, quartos, gabinetes, corred,
res.
Molduras
dourads, pretas e douradas para quadros.
Malas
para via*em, diversos formatos, especialmen:
para roupa de senbora e camarote.
Novidades
para presentes, escriptorio, toucador, etc., etc
RAMIRO M. COSTA & C.
Bu Primeiro Je Hai^o n.
Carnaval
O Bazar do Recife, rea Mrquez de Olinda n.
11 reo beu grande sortimento de mascaras de
todas as quaiidades vende-se em grandes e
pequeas quantidadas a presos muito razoaveis:
na afamada loja de miudezas Bazar do Recift, de
Domingc s M. Martins.
Attencao
Vende-se a taverna do largo do Mercado n. 7,
bem localisada ; o motivo da venda se dir ao
comprador : a tratar na mesma.
A LOJA MAIS BARATURA
PABIZ NAMERICi
AZEVEDO, IRMaO 4 C.
16Ba do B. da Victoria16
200 Telephone200
Tendo recebido directamente da Euron
grande sprtimento de fazendas e modas
que ha de mais novo e precos sem co*
potencia.
A saber ;
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidadea.
Etamines, pretos, de la e 13 seda.
Damass de seda pura.
Merinos preta de 800, 1,5000 e 1J2C0
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as c6res, a 200 re.
Bramante de linho a 1^500, com 1!
palmos.
Toalhaa para banho a 10000 e 105OC
Chachemiras com 2 largaras a 800 rt
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000
MadapolSo trancado a 90000 a peca.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiaeiro ax70OOO.
Fichs de U e seda 10000.
Brins de linho odies fixea a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50OOC
Colchas de fustSo a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado >
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 105OC
Renda de 12, preta, para quaresma.
Pao verde para buhar.
Tapetes para sof a 130000. .
A verdadeira esteira para forro de aaii
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama a
100000.
Chitas de c6res a 200 rs.
Crotones com 2 larguras a 400.
Baleas com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
GuarnicSes, pretas, de vidrilhoa. .
Bcob de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvaa de seda a 20000 o par.
Meias de seda "para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cures para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado.
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de sol
Setineta para coberta a 600 re.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fustn de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE 200________
Coelho
Ra d Imperatriz n. 56
Grande eatabeleclmento de modas
e fiucudas fina*
Completo sortimento de fazendas em tecidos
de novidade e escrupulosa escolba que recebeu
directamente da Europa. Variadsimo sorti
ment em fazendas pretas, merino:, cachemiras
lisas e lavradas, etanies de s da. domares,
cbamalotes, capas e visitas, especialidade neste
genera, em seda, gase e cachemira, ricamente
coife;cionadas, mantas e mantilha3 de renda,
etc., etc., Ieque3 e luvas. Especialidades em
fazendas brancas, bran.antes de linho puro e
algodo e linho, morim, grande varledad de
marcas especiaes, s encentrada na loja Coelho-
Telephone489
Domingos Coelho A loares
Silhoes inglezes para
montara
Vendem se dous nlb6es inglezes em bom es-
tado, quasi novos, e por preco commodo ; na
ra Nova n. 13.
DfcCTBsm
uomAism
^8* OLER Y Vnde-se em toda i oirt
Os dous agentes voltaram-se e dirigi-
ram-se para elle de bonet na mo.
Chamou, Sr. Diniz ? perguntou um
delles.
Chamei, sim, Renaud ; corre n'um
instante prefeitura e pergunta por Le-
rat. E' absolutapente preciso que des
com elle e lhe digas que v ter commigo
ao boulevard dos Invlidos, 132. L o es-
pero.
Vou n'um p e venho n'outro, Sr. Di-
niz, respondeu Renaud, partindo em acce-
lerado.
O Sr. Diniz approximou-se entao de um
candieiro e tornou a 1er a carta que ara
bava de receber.. #
Era concebida nos seguintes termos :
< Meu bom Aristides.
c Ferio nos umi horrivel desgraca. A
menina Herminia, a netajdo Sr. duque, um
arijo de belleza e de virtude, sahio esta
tarde a oceultas de todos. E quasi meia
noite e anda nao voltou.
Vem aqui depressa, peco-t'o; presin-
to um rapto ou cousa ainda peior e s em
ti tenho esperance.
c Teu pai e amigo
C&mtois. t
Sabes o que diz esta carta, Joao ?
perguntou o Sr. Diniz. *
Sei, sim, senhor, respondeu o cria-
do. O Sr. Coratois confia na minha dis-
cri^ao.
Tambem en. A que horas sahio a
menina ?
A's duas pouco mais ou menos.
Sem prevenir pessoa alguma ?
' Pois se at Fanny, a sua criada de
quarto, ignorara que ella tivesse sabido...
E como explicaram ao daque a au-
sencia della hora de jantar ?
O Sr. duque tem (sofTrido um violen-
to ataque de gotta, que ha cinco dias o
nao deixa sahir do quarto. O Dr. Seze-
rant, sea velho amigo, foi vel-o, e o Sr.
Comtois disse-lhe o que se passava. O me-
dico disse entao ao Sr. duque que a me-
nina- estava com a enxaqueca, e portento
tinha-a mandado recolher-ae ao leito. De
forma que, por emquanto* o velho fidalgo
ignora o desapparecimento da neta.
Tanto melhor, nmrmurdu o Sr. Di-
niz. Em caso de necessidade, temos pelo
menos quarenta e oito horas livres para a
procurarmoa.
Depois, elevando a voz, accrescentou :
Torna a subir para a carruagem e
d'ze a meu pai que eu nao tardo l.
B8m, at j, Sr. Diniz, respondeu o
criado e saltou para o fiacre que o trou-
xera e que parti a trote largo.
O Sr. Diniz, de bengala atraz das cos-
tas, comecou a caminhar na mesma direc-
co.
Preferir ir a p para ter mais tempo
de reflectir.
Diabo, dizia elle com es seus botSes,
isto grave e podem dar-se neste caso
uns incidentes que meu pai parece nao ha
ver previsto.
i Podemos ter, em primeiro lugar, um
rapto com a connivencia da pequea : e
entSo, pela certa, ser inevitavel o casa-
mento, embora desigual. E foi talvez
mesmo para conseguirem este fim, que
lancaram mito de um meio Uto violento e
j tilo velho.
Em segundo lugar, possivel que es-
tejamos em presenca de um rapto por es-
tratagema ; parece-me a cousa um pouco
escura e intrincada, attendendo partida
clandestina da menina Herminia.
c Em todo caso, um escndalo que
vai magoar muitissino o velho duque e
manchar-lhe o seu honrado brazao.
Diabos levem as raparigas, mais as
suas tontices de amor E que occasiSo
elles haviam de escolher para isto... lo-
go a noite de Natal, em que as pesquizas
sao muito mais difficeis !... E a minha
pobre ceia, cujas delicias ante-gosava ha
um anno, est muito mal parada, por causa
dos taes pombinhos apaixenados !...'
E o Sr. Diniz accentuou esta lamenta-
cao intima com urna bengalada no asphal-
to do passeio.
Camihando a toda a pressa, chegava
nesse momento ao cabo da ra de Babilo-
nia e desembocara no boulevard dos In-
vlidos.
De repente,como se houvesse recebi-
do um choque elctricoparou e applicou
o ouvido ; ao mesmo tempo, n'um movi-
mento que nao era de esperar do seu typo
genuinamente burguez, o' -seu ar,cabouco
robusto dobrou-ae na attitude da espreita,
as feic8es eontrahiram-se-lhe e a mao aper-
tou nervosamente o casto da bengala.
Cbegara-lhe aos ouvidos um grito hu-
mni, estridente, angustioso ; depois tudo
recahira no silencio, no absoluto silencio
dos desertos.
A FLORIDA
Fitas lavradas com um palmo de iarge
ra a 20000 o metro.
Papel de arroz de todas aa corea.
Chapelinas modernas a 50000.
Rendas hespanholas de todas as cjrjs
pretos com o sem vidrlbos.
lindas guarneces de vidrilhos pretos pai a
casac.
Grande sortimento de gal3es, palmaa e
rozas de vidrilho preto.
Bicos matisadoB de urna s cor como se-
oo, salmn, terracote e muitas outras cores.
Sabonetes perfumados a 500 rs. a du i
Lindos desenhos para talagarca.
Lencos de seda a 500 rs.
Bicos de seda e de algodao com e sem
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodao.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a.30000 e 4000
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 50
600 e 800rB.{apeca.
dem com 3 e 12 metros, de qualquer
argura a 10200.
Lencos de linho em caixinhas a 30000 a
dita.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Finas pulseiras americanas a 40, 60 e
80000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama a
120000, 170000 e 190000 o par, algr ns
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiraa a 800 e
10000.
Ditos para sof a 20000.
Capellas com veo para noiva a 60000 e
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 e
120000.
Toucas de setim para baptisado a 30, 40 e
50000.
Gnnaldas e ramos de seda, o que ha de
melhor.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprdo a 20 t'par
Ditas de seda para creanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 e
60000.
Linha de machina a 60 rs. o carritel.
Linha de machina a 600 rs. a duzia.
Albuna de pellada de diversas cores.
Livros de missa a 10500, 20000, 205OC
30000, e 30000 cada um.
Lindas luvas de seda com aalpicos e con
listas, gosto moderno, a 20500 o paz.
Toalhas para banho a 10300.
Toalhas para rosto a 300.
Toi Ibas para mao a 160 rs.
Babadores com mscricSes e paizagem a
500 rs. e 400000 a duzia.
Espelhos grandes com mulduras finas de
cantos redondos a 40000 e a 60000 urna
Bengalas flauta.
Grande sortimento de luvas de seda arren-
dada, com palmas canno comprdo a
10500, 20000 a 20500.
Ra Duque de Caxiasn. 103
Superior vinho de A.1-
cobaca
O acreditado e antigo armazem do Lima par
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber urna nova remessa deste especial
vinho, escolhido propriamente pelo chefe desta
casa, tornando-se recommendado por ser purc
e de boa qualidade. Jos Fernandes Lima & C.
rea Baro da Victoria numero 3, Telephone323
Farello superior 42 kilos
q 24500 o sacco
Venae-se no largo do Mercado n. 12
lfafa nova
chegada directamente, a 120 rs. kilo, ou 6*000
o fardo ; vende-se no largo do Corpo Santo nu-
mero 6.
Com a sagacidade em um furao de caa,
o Sr. Diniz adivinhou que aquello grito
parta dos lados da igreja de S. Francisco
Xavier.
E corren em frente, notando entaa ape-
nas dous pontos brilhantes,como que
duas lanternas de carruagem,que bruxo-
leavam a uns duzen.os metros d'alli.
O Sr. Diniz galgou a distancia em pon-
eos segundos ; e ia precipitar-se sobre o
fiacre, quando um segundo grito, dilace-
rante, supremo, estridente como o ultimo
arranco de urna pessoa, atravessou de no-
vo a intensa carnada de nevoeiro.
Desta vez nao havia engao possivel :
o grito parta da ra Ebl.
O Sr. Diniz passou a bengala para a
mao direita, pro jurou com a esquerdajo re-
volver, que devia trazer na algibeira do
sobretodo e dirigi-se precipitadamente
para aquelle lado.
II
No momento em que o Sr. Diniz sahia,
com a sua familia e os seus amigos, do
theatro da Porte Saint-Martin, chegava a
Pariz o comboio expresso de Chaftres, e
a gare de Montparnassesombra como
um cenotaphio,*apezar dos iampeoes que
intilmente lutavam contra o nevoeiro
enchia-se de movimento e ruido.
Viam-se aqui e all viajantes muitoaba-
fados as suas capas, pellicas e sobreto-
dos, mojos vergando ao peso das malas,
agentes fiscaes revistando bagagens sus-
peitas ; tudo isto acompanhado de pragas
e exclamac3es de toda a especie.
No meio da multidSo anciosa que exa-
minara os recem-chegados, procurando o
prente ou o amigo esperado, dous homens
pareciam querer oceultar-se na sombra de
um passeio.
Um d'elles, vestido com simplicidade e
aceio, era alto e parecia dotado de vigor
pouco commum.
Trazendo o chapeo enterrado at s ore-
lhas e a golla do sobretodo levantada,
viam-se-lhe apenas urnas sobrancelhas es-
pessas, parte do nariz, que devia ser aqui-
lino, ob olhos pardos, de um brilho sinis-
tro e as extremidades' de urnas tongas suis-
eas. *
O outro, pelo contrario, era baixo, atar-
racado, assim um typo de marinheiro. des-
embarcado havia pouco ; barba nW tinha ;
Liquidacao para acabar
Ba le volido
rna Duque de Caxlas n. 48
Por cstarmos no 'fim do anno, resolve-
mos vender por menos 50 por cento aa
seguintes fazendas.
Etamines de cor a 300, 400 e500 rs. ooo-
vado.
Cachemira com toque de mofo com duaa
larguras de 20 800, covado.
Zephir de quadros modernos a 120, e 160
e 200 o covado..
Las de quadros modernas a 200 e 240 o
covado.
Cretones miudinhos a 200, 240, 280 e
320 o covado.
Cachimira modernas de quadros de *20OOt
por 10000 o covado.
Merinos lzos a 200 e 440 o covado.
Ricos cortes de cachemira bordados de 12 e
seda de 800 por 300 e 400.
Ditos bordados de lynon de 180000 por
100000.
Ditos de cretone com barra a 60000.
Ditos modernos de setineta a 70.
Las com listas de seda a 400 o covado.
Seda Japoneza a 200 e 240 o covado.
Bramante com quatro larguras a 10000 e
10200 o metro.
AlgodSo trancado para toalha a 10OCO o
metro.
Cort'nados bordados para cama a 60 o par
Ditos de crochet a 100.
Etamines finas para vestido de 160 a peca
por 100.
Setins de todas as cores a 800 rs. o co-
vado.
FustSo de cor para roupa ds homem a 500
o covado.
Esguiao pardo e amarello para vestido a
360 o covado.
Velbutinas de listas e quadros a 800 o
covado, para acabar.
Setins chamarlotado de todas as cores a
10500 o covado.
Bicos brancos e de cores a 10500 e 20000
a peca.
Lencos brancos com barra a 10200,10800
e 20000 a duzia.
Fechus de retroz a 10000 um.
Luvas de seda,todas as cores, para senho-
ra a 10000 10500 e 20000.
Espartilhos couraca a 40000, 50000 e 60.
Cachenez para homem e senhora a 10500
um.
Costumes de Jersey para criancas de 4 a
5 annos a 70000 um.
Oasacos de Jersey para senhora, a 60
um.
Pannos de crochet para cadeiraa a 500 rs.
um.
Lencol de bramante a 10600 um
Cobertas forradas para casal a 20500
urna.
Toalhas para crianca a 120 e 160 urna.
Cobertores brancos de 13 com pequeo de-
feito a 20000.
Lencos de linho a 20000, 30000 e 40000
a duzia.
Ceroulas francezas, a 10000, para acabar.
Colchas adamascadas, a 20000, 30000,
40000 e 50000 urna.
Ditas de crochet, a 40000, 50000, 60000,
70000 e 80000 um.
Cortes de cachemira a 30500, 40000, 50
e 60000 um.
Cortes de fustSo para collete a 500 rs.
e 10000 um.
Ditos de velludo bordado a seda a 20000
um.
Camisas brancas de linho para homem a
20000 una. t ,
Ditas de meia. superior qualidade, a 10
urna.
Brim branco de linho de 40000 por 20500
vara.
Renda hespanhola a 20 o eovado.
Completo sortimento de cachemira de co-
res e pretas para costumes, precos sem
competencia, assim comoaprompta-sa qual-
quer costume em 24 horas.
S ua Revoluc,ao
HENRIQUE DA SILVA MOREntA
apenas um pequeo bigode cortado em n-
gulo recto com os cantos dos labios.
O seu vesturio,termo medio entre o
trajar do urna pessoa de bem e o de um
valdevinoscompunha-se de um paletotde
fazenda pelluda, comprado' talvez n'um
adelo qualquer ej muito cocado nos co-
tovellos e as costas, de urna calca de al-
godSo azul e de um chapeo de feltro molla,
arrogantemente inclinado para o alto da
cabeca.
Quando o empregado da alfandega abri
a porta envidracada, por onde deviam sa-
hir os passageiros, o mais alto dos dous
homens inclinou-se para o companheiro e
disse-lhe em voz boixa:
AttencSo, Armi.
Estou alerta, respondeu o outro.
E ambos comecaram a encarar as pei-
soas que passavam, com urna fixidez que
chegava o ser impertinente.
Depois, de repente, o que primeiro fal-
lara, tocn com o joelho em Armi e mur-
murou :
Eil-e.
Armi seguio a direccao do olhar do seu
interlocutor e vio um rapaz dos seus vinte
e cinco annos, que levava um sacco de
couro com urna manta de viagem enro-
lada.
Bonito rapaz, signore! resmungou
elle.
E era pffectivamente um perfeito rapaz,
o viajante espionado.
Delgado, louro, de bigode sedosos, olhos
azues, grandes e rasgados, vesta bem e
calcava aristocrticamente bota fina e la-
vas.
Passou sem os ver, por diante dos- que '
o vigiavam e desceu alegremente a rampa
que vai dar ao largo da estacSo,
Os dous espides sahiram tambera da sala
de espera, onde parecia que j. nada ti
nham a fazer.
Ficas conhecendoo ? perguntou o
mais alto.
Inda que elle v para casa do dia-
bo, j nao me eseapa,respondeu Armi
com urna accentuacSo estrangeira muite
pronunciada.
Lembras-te de tudo ?
Lembro, sim, signore.
E, se for preciso, bem sabes quena*
estarei longe. Adeus, e s3 feliz.
.,. (ContMuar-ie-ha.)
Tyn. do Diario roa do Dufue de taxias n. U
f
h
A -

i
i i
1 J
- s

[ -
f i a
f
r r '

Jk
I

.
I
.1
I
!


1 1 .

. 1
i i I


- , 1 '
'A
'
k :


t
<
l- ti".
m
Ir
\
m
UM
iLHinj
*>^m


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFBBZYEYT_RUNBN8 INGEST_TIME 2014-05-22T00:20:56Z PACKAGE AA00011611_17079
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES