Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:17007


This item is only available as the following downloads:


Full Text
:0
NHO ;>B te!
r3T :? -~
DE PERNAMB
Proprledade de Manoel Figueira de Farfa ft? Filhos

PARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE
Por tres mezes adan todos.
Por seis ditos idem......
Por na anno idem. .....
Cada numero avulso, do metmo dia.
6*000
12tJ000
23000
100
Os Srs. Amede Prince Se C.
de Pars, sao os nossos agentes ex-
clusivos de annuncios e'pubica-
oes na Franca e Inglaterra.
PARA DENTRO E FORA DO ESTADO
Por seis mezes adiantodos, 13^1500
Por nove ditos idem. ..... 20*000
Por um anno idem. 26*000
Cada numero avulao, de dias anteriores. 100
*-
AVISO.
Aemprezadesle t Diario
pede aos Srs. assignanleSj,
que estao em atrazo de bo-
no de suas assignaturas, o
obsequio de maudarera sa-
tisfazlas seus dbitos at o
dia 3(Tt!a Cufrenwfisto para
que nao sofrram suspens~
naremessa do Diario
1. de Julho.
Qfti
TELEGRAMAS
:s:i;: mim& jo szabxc
RIO DE JANEIRO, 18 de Junho, ia 4
horas e 50 mi utos da tarde.
io paquete Britania seguem para Per-
nambuo o coronel Joaquim Verissimo do
Reg Barros e a commissSo de engenhei
ros que vae construir a estrada de ferro
de Tamandar.
NATAL, 19 de Junho, s 8 horas e 20
minutos da manhS.
Aqu chegou hontem o transporte nacio-
nal Madeira, que trouxe armamentos e
outros mateaes para o batalhSo de infan
teria estacionado neste Estado.
S. PETERSBURGO, 18 de Junho.
FABTE OFFICIAL
Repartidlo da Polica
v
'.l scelo.N. 136.Secretaria de Pc-
licia do Estado de Pernambuco, 19 de
Junho de 189 '.
Cidadao GovernadorParticipo-vos que
foram hontem recoihidus asa de De
tengSo os individuos de nome JoSo Mar-
cellino dos Anjos, (. hristiana Bernardo
Gomes, Jlo de Dius, JoSo Paulino de
Azevedo Mangabera, John Biab, Antonio
sise > de Mnt'Anna, Jos Francisco
el, Joanna Mara Francisca da Silva,
iteria Mari* da ConceicSo, Belisarlo
itonio Pereira c Josephina Maa da
:eicio. .
*1|^E- Com.unicou-me o delegado do ter
ftirdo Ex que no dia 18 do mez lindo,
no lugar Brejo de Santo Antonio, foi as
sassinado barbaramento o individuo de
nome Jos Bernardo e ferido gravemente
um flho deste de nome Antonio Ber-
nardo.
Foram autores deste brbaro crime os
criminosos Pedro de Barros, Joao de Bar-
ros e Manoel Preto, os quaes ainda tive-
ram a perversidade de incendiar a casa
em que moravam as victimas.
Contra os delinquentes, que se evad-
ram, preceden se nos termos do inquerito
policial.
Pelo subdelegado do 1. districto de
Nossa Senhora do O' foi effectuada a
captura do reo Manoel Firmo Beserra,
pronunciado no art, 193 do cdigo cri-
minal.
Foram remettidos a esta reparticSo,
pelo subdelegado do l. districto de Be
benbe, 9 facas de ponta e l furador,
armas essas tomadas a diversos desor-
deiros.
Entraram em ejercicio as seguintes
autoridades policiaes :
Tenenta Jos Peiro dos Santos Neves,
subdelgalo da freguezia de S. Pedro
Goncalves.
Ignacio Marques dos Santos, delegado
**
'm

V!
trama contra a vida do Czar.
LONDRES, 18 de Junho
As negociacSes diplomticas entaboladas
entre a Inglaterra e a Allemanha a respei-
to da frica Oriental, tiveram bom xito.
PARY87"?de'"JuhTS.J .'3
A commis3lo do orgaraento di Cmara
dos Deputados votou o projecto do gavar-
no conoernente emissao de nm empres-
timo de sete milhSes de francos.
VALENQA, 19 de Junho.
A epidemia diminuid ".e hontem para
boje.
BERLIM, 19 de Junho.
O governo allemao consente rejonhecer
o protectorado da Inglaterra em Zamzibar
e o governo inglez resolveu ceder o Heli-
golaud ao Imperio da Allemanha.
Agencia Havaa, ''filial em Peruambuco,
19 de Junho de 1890
do termo de Boa Vista, na qualidade de
A polica russa acaba de descoonr urna ^ 0 8Uppiente-
Manoel Baptista dos Santos,, subdele-
gado do districto de Cha Grande do termo
da Victoria.
Jlo Antonio Pessoa Guerra, delegado
do termo de Nazareth, na qualidade de Io
supplente.-,
Sade fraternidadeAo cidadao Dr
Albino Goncalves Meirj^de VasconceUos,
governador do Estado.^^ chefe de poli
jcia, Ernesto de Aqyino Fonteca.
amiibilibaiis aausisos
POB
OSIS M-OlIH-0 CAPITULO VII
O muilmenlo, nrflniro do movi-
nrnio. Snai panto* mxima.
Sua mar vi Iba ao sanado pe
IV
( Continu acao )
Quando esta forca motriz e germinadora co
mecar, em o nosso syslema, a perder algumas
das suas virtudes essenciaes, qoando pnncipia-
rem a soffrer interrupgoes e desoivelamentos as
innumeraveis rodas do seu complicado machi
msmo quando por tal motivo faltarem aos babi-
tante= da Terra a luz, o calor e a clara percep-
ci dos sons, a sua existencia e a do astro que
at ento os sustentar, estaro entac ameagados
de p"roximo cataclismo.
CAPITULO VIII
A vida do eres-MoTlaseaio da vi
a- Durarao da exleacla do*
carpo* Principio da vida.
Nao pode baver vida sem movimento, nem
movimento sem vida. A qualidade de existir
como o teu complemento como a syntnese de
todas as suas apparencias e manifestages.
A diminuigo do movimento produz o maras
Dio, a atola, a morte da vida, emfim mas esta
morte nao o repouso eterno ; pao significa
mais que a transicao necessarla para que na ma-
teria se verifique orna mudanca de formas e
apparencia, e scompauhe com ellas o movimeo
to universal a que vive sojeita.
A proposito disto diz o sabio Melescbot u
me nos apras chamar corrupgSo. desorganc-
elo, morte, nSo existe realmente para a natu-
rexa, porque no movimento incessante da trans
mutago da materia nao exlite principio nem
Onde estio os mortos ? permuta tambem
o allemao Scbopeohaner ; e acresceuta, como
raeposta : Em nos mesmos ; apesar da morte
da putrefaccio. ficamos todos juntos.
fCoww**
Recebedorla do Estado de Per-
Bambuco
DESPACHOS DO DIA 19 DE JUNHO DE
1890
Sove.-ino Martina, Antonio do Carmo
Ferreira, Joaquim Antonio Pereira, Ma
noel Fernandes Velloso e viuva de Anto-
nio Joaquim Teixeira. Informe a 1.'
scelo.
Antonio Geraldo do Reg Barroca.
Deferido de accordo com as informa-
c8es,
Elysia Leopoldina Lopes do Nascimento
e seus filhos.Sim.
JoSo G. de Sonsa Beirao.Inueferido.
inspectora* eral da IsistruceSo
Publlea do Estado de Pernain-
bueo. /
DESPACHOS DO DIA 18 DE JCNHO
DE 1890
Anna de Hollanda Cavalcan e Uchoa
Justifiso
19
Bardominiano Nilo des Santos Ferreira
Barros.Euca.uinhe se.
Francisco Cordeiro Fonseca de Medei-
roB. Encaminhe-se.
SCIENCI4S E LLTTttAS
ciencia e patria
Gon/rfna feta a 2 de de Margo de 1889 na As
soaalion Fronfoue pour i'avancemenl nacional
pelo Sr. Gastn Ttssandtei:
Tradu:cao de Augusto Hygino de Miranda Ju
nior, aatorisado pelo autor
Ha 18 annos passados. quando os Ilustres
fundadores da Atsociatton Franfaue escreveram
na sua divisa : Pela sciencia e pela patria, jui-
zeram fazer comprebender que pelj trabalho
que um povo vencido pode recuperar a sua pre-
ponderancia.
Tomando como assumpto da conferencia de
boje essas palavras : Saencia e Patria quiz
mostrar-vos que as grandes accOes sao quasi
sempre uxiliadas pela sciencia, e que o genio
dos inventores, qut dao desenvolvimenlo a m
dustria, contribue largamente para estender o
poder das najoes. .,. ,.,,.",',
A mor parte do3 capitles llustres da historia
souberam fazer o mals judlcioso emprego dos
recursos scleaUficts do seu tempo A anuguida
de offerece nos numerosos exemplos ; lembrare
moa smente a maravilhosa campanha de Au
oibal. Napoleao I professava a mais alta admi
raco por Anoibal. Tiers e todos O historia-
dores colocam o famoso Cartbaginez frente
dos grandes geni raes. Com effeito em tempo
ilgum vimos urna expedjsao ter a importancia
da que Annibal emprebendeu para vingar sua
patria.
Atravessou os Pyrinos, percorreu todo o melo-
da da Franca, passou os Alpes com um exercito
de 50,000 homens ; ebegou a veacer os Roma
os no seo proprio paz a ubjugal os, durante
15 annos, sob o mfluxo das suas admiraveis vi-
ctorias Lendo Polybio e os historiadores do
tempo que deasreveram as proezas de Annibal,
encontramos constantemente no espirito do
grande capitao a incontestovel ftpova da sua iu
telllgencla eminentemente scieniiflca. Obstacu
lo a%um w detem, porque lie ludo vence por
indo de engenD03is dispo.McOes e de invencoe<
sempre felizes.
Quando encontra na sua marchi o Rtiodano,
de >urso rpido < protegido na margem oppjsta
pelo acampamento dos Gaulezes bein a malos,
que esperavam de p Arme, outro qoilquT. ex-
cepto elle, tea renunciado a empresa.
Trazia cornado 9,000 cavados e 36 eler.hviies
da frica ; o trosporte desses animaes otfere-
cia as maiores diffi:u'dades. Polybio conta que
Annibal fez f-onetruir grandes jangada?, que j-
ram amarradas com cabos na nbanceira : essas
jangadas foram cobertascom a trra, e os obrei-
ron passaraTi quando tornaram es?a ponte
semelbante, pela cor e pela igualdaile do terr
no, esrada que conduzia margena do rio.
Os elepbantes, gracas a esse artificio, obe !ece-
ram aos seus cornacas, suppondo que continua-
vam a marchar em trra, e quando el les se acha-
rara sobre as jangadas os cabos foram desamar
rados e por meio d bircos conduzidos outra
margem.
Os :avallos fizeram a travessia a nado, li-
gados dous a dous a barcos que transportaras)
as tropas.
Os Gaulezes encostrados na margem cppota
esperavam que essa passagem to audacior-a se
effectuasfe, porque estavam convictos que Ibes
seria fcil recuar os Carlhaginezes e precipi-
ta I os no- rio. Mas Annibal tioba previsto tildo.
Na ante-vespera da pnssagera do Rhodano, elle
fez partir noite um forte destacamento do seu
exercito sob o commando de um chefe enrgico
Hannon ; esses soldados subiram o rio duran
te 200 estadios ; por meio de pecas de madeiras
e de corda?, construiram jangadas que Ihes per-
mittiram atravessar o rio, no outro lado do qual
saltaram em segui ia arJm de sorprenderem os
Giulezes pela retaguarda no momento em que se
dispozessem a atacar os Carlhaginezes, que ac
bavam de atravessar o rio. Annibal, para ter
resultado favoravel devia estar certo da cuega-
da de Hannon : para ta! fin recorren a preces
sos de telegraphia ptica, processos na verdade
elementares, mas que mostrara beu quanto elle
era versado nos methodos scientitices da sua
poca : tinha ticado combinado que Hannon as-
eignalariaa sua chegada fazendo queimar gran
des fogos que espaibassem na atmosphera nu
vens de fumaca que aonunciariam sua presenca.
A passagem dos Alpes nao foi men03 mar vi
lbosa do que a do Rhodano.
Tito Livlo conta que Annibal tornou pratisavel
um caminho atravz de rochas calcreas, dissol
vendo as por meio do vinagre ; afirmando se
melbaote facto, o grande historiador nao inter-
preta fielmente a verdade, ma3 attesta a enge-
nbosidade dos processos empregados
Annibal observava todos o- phenomenos natu
raes, e sabia tirar proveito d'elles Se ganhou
contra os Romanos a esmagadora victoria de
Cannes, foi porque collocou seo exercito em urna
po.igao que pareca d-;gfavoravel
O hbil general tioha observado que seus sol-
dados, na posicSo em que elle os tinha disposto,
viravam as costas para o vento, que era violento
desde a maob.
Durante o combate, os soldados romanos fl-
caram ceg03 pela poeira do furacao.
* E' nessa epocba admiravel das guerras pni-
cas que encontramos a historia da defe3a de Sy-
racusa, aspirada jm. Archimedes. Marcelina
foi encarregado pela cklade de Roma de cercar
pyiwuM. ojos habitantes quanam favorecer os
esforjos de Aombal.
Archimedes applicou & defesa da sua cidade
os principios scienticos que o tinham oceupado
durante toda sua vida.
Quando os sitiantes romanos eoaiavam trans
por os muros, eram esmagados por pedras lan-
ga Jas por urna machina ; do lado do mar, seus
navios eram suspensos par maos de ferro que os
deixavam cahir sobre o rochedos onde se arre-
bentavam.
Diodoro de Sicilia, Hieronimo Pappus escrevem
que Archimedes deitou fogo esquadra dos ro-
manos por meio de espelhos ardentes. Este
faci tem muitas vezes sido considerado como
legendario; mas si se admitlir que Archimedes
servio se de e3pelhos plano?, o facto torna se
verosmil.
Buffoj, por curiosidade scientifica, executou
a expe.-iencia de Archimedes. .
Em 1747 elle fez construir pelo eogenheiro
Passemont um espelho de reflexSo composto de
168 espelhos planosr-moveis por m^io de gonzos,
os quaes todos se podia fazer mover no mesroo
tempo. Por meio deste apparelho, elle fez quei
mar madeira no mez de Abril, com um sol muito
fraco, a 150 ps de distancia, e fundi chambo
a 140 ps, o que mais do qne suficiente para
demonstrar a realidade da descoberta deJArchi-
medes.
Dtixemos os nipos aotig03 e oceupemo-nos
das epochas modernas. Guerra nenhuma foi
mais auxiliada pelas maravilba3 da sciencia do
que a que os nossos antepassado3 susteoUram
victoriosamente de 1792 a 1795 contra a Europa.
iuteira. .... .
A 3tuac5o da Franja oo flm de 1792 era tal
que smente e?piritos bastante enrgicos pode
riam encrala sem receio. ....
Em torno da Prussia, da Austria, da Ioglaterra.
formn se essa terrivel colligagao que ameagou
nosso paz em todas as suas fronteiras ao mesmo
tempo. .
Pelo bloqueio da Franga, nossos mimigos coa-
tavam subjugar nos, impedindo-nos de procurar
fora as materias primas necessarias para alimen-
tar as nossas grandes industrias. Pelo bloqueio
peusnvam elles, que nos impediran) de ter o
sal de soda, obtido at eniao tratando-se pela
ayua as cinzas das plantas marinhas. Essa in-
dustria era fbrescente as costas da Hespanha.
Sem o sal de soda, nao era possivel a fabricago
de tecidos, de pannos tintos e de roupas para as
'ropas. .
Para produzir o acido sulfrico, que tambem
a base de um grande numero de industrias, era
necessario o enxofre ; o enxofre vinha da Sici
lia. Para fabricar a plvora, era necessario
alm do enxofre o salitre. A Franga importava
o salitre da India. Para outras industrias, o
alomen era indispensavel. O alumen natural
provioba da Italia e da America.
Foi entao* quo a junta da salvagao piblica fez
appello a todos os sabios e a todos os cbimicos
francezes, convidando os a procurar o meio de
fabricar a soda, o salitre o slumeo, com as ni-
cas materias que podiaiE-se encontrar no solo
nacional
Para a fabricago da soda, urna commissao
coaiposta de Pelletier, Levirre, Giroud e Darcet
leve nouco tempo dtpois de examinar viute e
cinco a trinta processos.
O proce8so de Nicols Leblanc, o pr.meiro
apresentado commissao, foi adoptado unnime-
mente. Por meio dessa admiravel descoberta,
Nicols Leblanc pdde chegar a transformar em
soda o sal marioho foroecido pelas aguas do mar
tratou a queote o sal marinbo pelo er e o car-
vo. ,
Nao smente este processo comegou a funcio-
nar immediatameole em 1793, nao smente for-
nceu a soda artificial, mais anda aoje contri
bue para fornecer o mundo inteiro.
Depois da fabricago artificial da soda, sub-
stitio-ae o enxofre da Sicilia por um outro
obtido, distillando se as pyrites pela aegao do
calor. As pyrites sao abundantes em nossas
costas.
Fabricou-se alumen com chistos; achou-se em-
ttm o meio de fabricar salitre artificial e de pro-
duzir por consiguile ba3t3nte polvon pan ali-
mentar os nossos canhes.
Arago conta a est'.' respito qae, em urna
reunas dos nos-os sibios, os assiite.ites diziam
com desespero : 0 3-itre, onie pode-se en-
contrar o salitre ?
Sobe o nosso p-oprio solo, excl< mou Monge
sera hesitar. 8e uelle nao se encontrar, nos o
fareraos! Dsm nos trra salitrosa, e em tres
dias carregaripos 03 no?303 canbes! Moige
di ia a verdade.
Fui nessa epo:ha admiravel, queClaule Chap-
pe iraaginon priraei-a liath telegiaphica aerea.
A cjn3trocfc cnirr Paris e Lille foi decidida
pela ConvelIfSo f 4 Je Agosto de 1793 sobre a
in.-pirago do G.ande Ca.not.
Estamos entao no periodo mais forte da iova-
so estraogeira, e no?ss exercitos do norte aca-
bavam de ser repellidos pelos austracos. Con J
e Valenciennes acbavam se no poder do inimigo.
ib exercito de 180,000 homens marebava so
bre Paris, rendo o principe de Cobourg sua
frente vinham em seguida 20,'K)0 austracos e
hanorvianos sob o commando do duque de Yurk.
O Luxembourg e Namor achavam-se occopados
por 20 000 allemaes. O re da Prussia e o ge
neral Wurmser commandavam um exercito de
76,00t) homens e?itre 03 Vosges e Lauterbourg.
Nao tudo. No meio dia 40,000 piemontezes
acabuvam de atravessar os Alpes, e todos os
desfiladeiro3 dos Pyriueus estavam oceupados
por 2O.CO0 hespanuoes. Toulon achava se no
poder dos ingleses; de um outro lado, Lyon
acabava de revoltar-se contra a convengo, e a
Vencia achava se sublevada.
Para fazer face a tantos inimigo?, que surgiam
de todos os pontos do borisonte era necessario
mais do que a coragem dos combatentes, mais
do que o herosmo dos soldados e a hbil direc
gao dos generaes : era preciso faser milagres, e
esses milagres, foi a sciencia frunceza que os
realiBOU-
Oma descoberta como a dotelegrapho de Cbap-
pe, que permittia aos chtfes de exercito de cor
respooderem s rpidamente entre si, nessa
epocba em que elle nao existia nos exercitos
inimigos, fez decuplar a* nossts forgas. No tim
do mez de Agosto de 1794, o telegrapho de Paris
a Lille acbava-se em estado Je funecionar. Gra
gas aos esforgos dos nossos jovens soldados.
Conde foi tomado das raaos dos austracos ; no
mesmo dia, queremos dizer a 1 de Setenbro de
1794, um telegramma foi enviado da torre de
Sainte-Catherine em Lille e, passando atravz
dos ares de estagSo em e3tagao, foi em lira rece
nido no alto do palacio do Louvre no momento
em que a convengo comegava a esso.
Carnot precipitou se para a tribuna e excla
mou : Eis aqu a noticia que acabamos de
receber pelo telegrapho que flzeste construir de
Paris a Lille : Conde acha se restituido repu
blica, a rendi'fo tete lugar esta mmha s seis
horas. > Urna chuva de applausos acolheu estas
palavras. Decidio-se ento que o telegrapho
iria imraediatamente func:ionr.r para declarar
que o nome de Conde tiha sido mudado pelo de
Nord Libre, e que o exercito do norte bem
merecen da patria. A sessfio da convengo du
rava ainda, quando Claude Chappe, que achava
se em Lille, aecusava a recepgo da mensagem
annunciaodo que os decretos do governo acaba
vam de ser enviados ao exercito do norte pelo
correto ordinario.
Eji preseoga de taes descobertas que appare-
ceram tao a proposito, urna crreme de enthu
siasmo percorreu a Franga ioleira : a Eurcpa
colligada contra cs, comegava a tremer diante
das maratilbas engendradas pela nossa ciencia
e pelo nosso patriotismo.
Emquanto construa se a primeira lini.a de te
legrapbia aerea, organisava-se a primeira escola
aerosttica em Mendon sob a insplragao de mon-
ge. Era dirigida por um hornera de um mrito
pouco commum por Cont, mechanico e chi-
mico de grande valor a respeito do qual foi dito :
Todas as sciencia3 na cabega, todas as artes
as maos. .. ,
m pequeo aerstato captivo, / Entreprenant,
foi immediatamente fabricado. O capitao Cou
telle foi nomeado chefe da primeira companhia
de aerstatos militares ; parti elle com seus
homens e seifmatenal para Maubuge, que os
austracos iam por em cerco. Foi necessario
construir no lugar um forno para a fabricago
do kydro^eneo obtido pela decomposigSo d'agiu
sob a aegao do ferro esquentado ao rubro. Tudo
achava se prompto aa occasiSo desejada, e, a 2
de Junho de 179i, a primeira asceogao captiva
de ConteHe teve lugar ao som do candao e d03
applausos freueticos da guarnigo da praga.
Dentro em pouco o general Jourdan, jugando
r.ecessario tomar Charleroi, mandn que Cen-
telle transportasse o seu aerstato cheio de gai
para diante dessa cidade ; foi urna tarefa ardua
que valente aerstato e seus homens levara m
a bom termo. A 24 de Junho, ]ontelle execu
tou tres ascenses captivas perto de Charleroi;
den iodicagoe8 precisas sobre o estado de defeza
da praga. A 25, a capitulagao foi assignada.
No da 8eguinte teve lugar a famosa batalba de
Fleurus. Durante o tempo do combale, ou melbor
durante nove horas consecutivas, o general-aju-
Morlot.daotecollocadoaolado deCon'elle dentro
da celia doi?n/r(pianf, nSo cessou de enviar ao
general indicages sobre os movimentos do ni-
migoSeria exagralo dizer se que oprmeiroba
ao captivo fez ganbar a retoa de Fleurus, mas
seria injusto nao admittir que elle contribuio po
derosamente paraisso. Esse balao tao novo nessa
poca exercia urna dupla influencia : dava con
fianga as aossas trepas e inspirava apprehensao
ao inimigo.
Durante as guerras da Revolugao, pode se di-
zer que a salvagao da Franca foi exetusivamen
te devida sua supeodade scientifica.
(Continua).
CORRESPONDERAS
Do Diarle de Per nambnco
VILLA DE S. LOUREKCO DA MATTA, 1 de Ju
nho de 1890
Tomando sobre nos a ardua- tarefa de missi
vista desta villa, temos em vista narrar com
escrupulosa imparcialiaade e isengo de animo,
os fact03 que se forera dando, censurando os ac
tos raaos e elogiando aquelles que forem dignos
e geradores de melhoramentos para esta trra,
outr'ora to abandonada e menoscabada pelos
mandoes, que nos parece, ainda nao se esquece-
ram dos antigos tempos de el rei e raen senhor!
A polica sob as vistas immediatas do criterio
so delegado, alferes Pessoa, tem procedido de
maneira assaz louvavel. maniendo a ordem pu-
blica com respeito ao cidadao e plantando o so-
ceg no seio das familias. Os crimes cessaram. a
vagabundagem foi reprimida, os vadlos e anar
chistas desappareceram ou cohibirn) se I
Ainda uma vez chamamos a a'.tengo dp con
seibo -le Intendencia para a limpeza das ras.
O Sr. Dr. Jo8o Severiano de ve attendernos. pro
videnciando. aflm de que possa merecer a esti-
ma deste povo, cujos direiios teem sido sempre
sopbismados, sem ura brado de reprovagao. sem
o menor protesto. Cumpre a S. S., como presi
dente de tio respeitovel corporago, pugnar pe
las leis do paiz, fazer observar as posturas mu-
nicipaes e promover por todos os meios, j to-
mando medidas de utiudade publica, j repre-
sentando perante os poderes competentes o en
g-andecimento e progresso desta ierra. Ha 5 me
zes que iostadou se este municipio e ainda con
tinua o procurador da Intendencia sejnexhioirv
a respectiva llanca. Ser plausivel esta condecen
den;ia ? Que tej cumpda a lei, nosso in
teresse reclamando
Tambem sensuravel a demora da publicago
do orgameoto, qu?, segundo nos consta, anda
nao foi submeiiido a 3ancgao do governador do
Estado. A S. Exo. cabe providenciar, no sentido
Je terminar este estado anormal.
Em completo sobresalto vivemos pelas aterra
doras noticias da varila nessa capital. E' potm,
digno de iraitagio o procedimeoto doillustrejuiz
substituto, Dr. Rodolpho Carv.lho, cujos sent-
meotos humanitarios sao inconlesiaveis, toman
Jo a si o encargo de vaccinr a popnlago, atim
eimpor entre nos a visita de Uto incommodo
hospede rj Resta agora que os pas de familias
nao se descuidera e que o zeloso delegado de po
litia de accordo com u conselho de Intendencia,
vellera pela salubridade publica e tomem outras
providencias precisas para evitar o pestilente :
contacto e a invaso do mal.
A commissao municipal revisora do alitamen
to eleitoral principiou os seus trabalhos no dia 8
de Maio e eoce~rou-03 no dia 27, correado tudo
regularmente. Apenas foram excluidos das lisias
apreseotadas pelas commis-S.s distctaes 2 ci-
dados que se achara exercendo e pregos fra
da comarca, sendo que um ainda tem residen :h
fixa nesla villa. Estes recorrern) na forma da lei
paraoDr. juizdedireito. Existem por conseguio-
te em toda a comirca 484 eleitores.
Teve lugar oo dia 12 do mez Ando o sorteio
dos jurados, que devera servir na segunda secgo
do jury, annunciado para o dia 16 do andante ;
constando-nos estarem preparados para jura-
mento 13 processados.
0 glorioso dia 13 de Maio passou aqu inteira
mente desapercebido. O conselho de intendencia
que, justiga se Ibe faga, tem demonstrado res-
peito s datas celebres, at Iluminando noite
a faxada de seu edificio, n'aquella noite assim
nao procedeu.
Terminaran) hontem os piedosos exercicios do
raez Mananno, que, devido ao estado critico de
sade do nosso parocbo, nao pode ser festejado
cora o deslumbre dos annos anteores; todava
o povo lourencino, de corago imminentemente
-atholico, afilia ao sagrado Templo para rende-r
caitos acrisolada Me Santissima.
O decreto do governo provisorio, estatuind o
casamento civil, ora em vigor, foi recebido n'esta
villa cora frieca e constrangimento por alguns,
que ingenuamente enxergam u'elle o despreso
igreja e a pnvacSo de suas creogas religiosas.
Smente at o dia 24 lo mez ultimo foram cele
brados perto de 60 caamentos 1
Foi inaugurada no dia 9 a collectoria de ren
das geraes; assumindo incontinenti o exercicio
de suas funegoes o collector nomeado, Francisco
Pacheco de Albuquerque Maranho.
Os tempos vo rauitos incon3tante3. Nunca vi-
mos um mez de Maio to secco. Em principio,
tantas esperangas 11
Felizmente os gneros alimenticios tm bara
tiado ura pouco. Antes assim.
Depois d'esta escripia, chegou ao nosso co-
uhecimento a grata noticia de haver sido preso
ordem do digno delegado Pessoa, assigoando ter
mo de bem vi ver, o celebre desordeiro e faquis-
ta mor, autor de tantas faganhas conheeidas,
Marcelino Alves, aquelle que em dias de Setem-
bro do anuo passado, ferio gravemente com uma
facida a Jos Gomes, cidadao pacifico e morige-
rado, sendo o processo abofado pelo delegado en-
to em exercicio O motivo da priso foi ter o
protegido faccinora espancado traigoeiramente
um empregado do cidadao Joo Lucio, seu des-
afecto.
J podemos viver tranquillos, gragas moran-
dade policial do actual delegado.
Do Diarlo de Pernamoueo
QUIPAPA'19 de Junho de 1890.
Ha muito que nao ouviamos noticias
desta villa, por termos estado ausente, o
que boje fazemos, promettendo-lhes ser
d'ora avante mais pontual.
Depois de j estamos desanimados com
a secca, comecou afinal o invern ; desde o
dia 12 do corren te que chove, com peque-
os intervalloa. Estao completamente dis-
sipados os roceios que tivexos de ver
perderem-se as lavouras,ve os vveres as
feiras tendem a baixar de prejos.
Pelas commissSes districtaes foram qua-
lificados nos tres districtos de que se com-
p3e est* freguezia 499 cidadlos, inclusive
os eleitores da lei de 9 de Janeiro de
1881.
A commissao municipal encerrou os
seus trabalhos no da 27 de Mai< prximo
pasaado, fazendo no alistamento pequeas
exclusSes.
O nosso club republicano, em sessao do
dia Io do corrente, representen ao gover-
no, pedindo para comegar desta villa a
estrada de ferro que tem de ligar este Es-
tado ao de alagoas.
Prosperando como vai esta villa, depois
da passagem da rede da comarca para
aqu, e nao accarretando com isso ao tra-
gado grandes despezas, de esperar que
seja palo benemrito governo provisorio,
attendido tao justo motivo.
A nossa Intendencia Municipal trabalha
activamaute no se-itido de obter os me-
lhoramentos de que mais resente esta
villa.
Temos fundadas esperangas de que tao
distinctos cidadlos nao desmentiram o jui-
exteraamos a respeito de suas
so que
nomeagoes.
Por ser enorme a frequencia da cadeira
do sexs masculino desta villa, reiteramos
digoa commissao nomeada para elabo-
rar o projecto de reforma da instruegao
publica, o pedido que fizemos, de ser
transferida para aqu sem prejuiao do
actual professor; a cadeira do sexo mas-
culino do povoado do Agua Branca, visto-
nao ter frequencia regular para ambas as
cadeiras, ficando mixta a do sexo femini
no do mesmo povoado.
No dia 14 do corrente estreou n'esta
villa i decreto n. 181 de 24 de Janeiro
ultimo. No pago da Intendencia Munici-
pal teve lugar o casamento civil do cida-
dao Antonio Florentino Leite, filho do ca-
pitao Florentino Be'zerra Leite com a Sra.
D, Modesto Marques da Silva, assistindo
ao acto a elito da sociedade qnipapaense.
Cremos ser o prmeiro que se celebra
neste Estado, depois qu comecou a vi-
gorar aquelle decreto.
Tem estado em exerecio o subdelega-
do Baixa, n5o obstante ter sido processa-
do por denuncia que contra si dera o ci-
T
dadao Joaquim Nepomuceno GalvSo, por
ter elle no eaercicio do referido cargo
exorbitado de suas atlribuigSes, d-jo pro-
cesso j est concluso ao integro Dr.
jniz de direito da comarca.
Contina o chefe do trafago ?t prolen^
gameato da estrada de ferro do Recite ao
S. Francisco a ordenar aos conductores
que deixem os seus brabos transitar livre .
mente nos trens sem pagarem as respecti-
YS8 p^fsagens. P^ra isso chamamos a at-
tencao do honrado Dr. Lassance da Cu
nha, di ector engenheiro ebefe destas es-';
tradas de ferro
A ordem publica se conserva inaltera
da. Acha se em exercicio do cargo de
delegado o major Firmino Pomposo, que
tara s:do incar.savel em fazer polica na
altura do governo republicano..
Encontra elle, porm, um obstculo,
devido a deficiencia da forga publica, poit
compondo-se esta freguezia de setepovoa
dos, o destacamento para policial os
apenas de sete pragas; e destas as vezes
sao retiradas algumas pelos commandante
da regiao.
Confiamos que o Dr. Ernesto de Aqui-
no Fonseca, d-gno chefe de polica deste
Estado, tomando em coDsid- ragao a recia
maga o que vimos de fazer, augmentar o
destacamento aqui existente. ^*w
VARIEDADES
Hjrgleae
A natago, a caga e o jogo do buhar vo oc
copar boje esta columna.
Quem escreve estas linha, se tiver um dia a
infelicidade de cahir dentro do mar ou dentro
d'agua, a menos que nao seja a de uma banhei-
ra, ir infallivelmeole para o fundo.
Entre mlm, portan'o, e um prego, ba a mes-
mi differenga que existia outr'ora entre um li-
beral e um conservador.
Somos iguaes : iguaeszinhos sob o ponto de
vista de mergulhadores passivos.
0 mais innmo dos irracionaes superior, a
mira, com todo o meu orgulho ridiculo de rei da
creago.
Entretanto ensinaram mi em crianga uma por-
go de cousas, que diziara ser de utilidade in-
contestavel para a vida.
Conhego soffrivelmenie orfbographia.
Sei que antes de 6, p e n s se escreve m.
Nunca escrevi comprador cora n, nem appare -
cer ou appellar cora um s p.
Estudei latim.
Tenbo ainda de cor todas as regras da artinha
do padre Antonio Pereira.
Em couversago atiro familiarmente e muito a
proposito estes e outros latinnos :
Labor improbus ornnia rincit
Quod natura dat, tierno negare potest.
Uoc opus fue labor esi.
Fiz um figuro na aula de rhelorica.
Sei de quantas partes se deve compor um dis-
curso, e ninguem foi mais habilitado do que eu
para descobrir tropos nos estylistas em voga.
Ainda boje, sendo preciso, deito o verbo, se-
cundum artem.
Obrigaram-me a estodar grego.
Ouvi com assiduidade as ligues do bom Taul-
phmus, sob cuja sepultura ainda fresca uma ge-
rago inteira se debruga saudos...
Ainda tenho as raias da minha estante o Xe-
nophonte, o Dialogo dos mortos de Luciano, e o
Homero, cujas tradueges fizeram me andar de
canto chorado.
Se cahir, porm, dentro d'agua, tudo quanto
aprend de nada me servir.
trra nova do meu visinho muito mais
sabido que eu.
Basta que o dono atire um pao ou um pro-
jectil qualquer ao mar para que entre elle cheio
de confianca no salso elemento e v buscal-o.
Tens razo, profundo philosopho inglez, quan-
do era teu livro precioso, acerca da educagfio
pbysica e intellectual do homem, sustentas que,
na historia da humarriade. a nogo do til vem
infelizmente depois da do bello.
Eu dava d Dom grado o que aprend de rhe-
tori:a e mesmo de latim, incorra embora as
iras do meu dilecto mestre o Dr. Castro Lopes,
para saber ao menos boiar : isto perder a
natureza de prego e sustentar me em cima d a-
gua. como o mais nfimo dos patos.
#
Na anliga Roma, quando se quera desmasca-
rar.um ignorante, bastava dizer-loe o segrate
Vai te, miseravel. Tu nao sabes nem Ier,
nem nadar.
Quem o afirma um hygienista de raga
O nadar um dos/nais utei i exercicios mus
culares.
Elle d nos a agilidade dos membros, e rene
a acgo tnica da agua fria ao beneficio da gym-
nastica e a um excitamento notavel da reepira-
gao e da digesto. ....
As criangasque apresdema nadar, ti ramd ah
os mais benficos resultado?, sendo um delles
tornarse a pede menos vulneravel s brisas do
invern e aos rigores do sol do vero.
QFelizmente o povo fluminense lera pelo mar
nma predilecgo que chega a tocar s raas do
fanatismo. .
As praias do Boqueirfo, de Santa Luza, do
Flameogo e do morro da Viuva povoam se todas
as manhs de banbistas.
Ha individuos que tomara banhos salgados
desde o dia de Janeiro at o de S. ilvestre.
Quem passar pelas ras que v8o desembocar
s oraias, ou pelas circumvisinhas, ver desde o
romper da aurora at s 9 horas da manh, gru-
pos de Fujeitos, empunhando cada um a sua ees
tinha, e representantes do bello sexo tendo s
costas a classica toalha de crivo, sobre a qual se
desenh i a roassa escura dos cabellos em des
aliono
Ainda bem.
A caca um exercicio salubrrimo, como todo
que feitoao ar livre.
Evitados a bumidade e o excessivo cansago,
ella contribue para robustecer o individuo.
Em outros tempos Legrand de Sauiie lentou
calumniar a caga, dizendo que ella pode produ
zir fa -lmente a3 congestoes cerebraes e a apo
plexia. ., .
O illustre escriptor refera se, na opinio de
Mantegazza, ao abuso da caga, especialmente na
idadesenil, na qu^l todooesforgo pode tornar-
se perigoso. ,
Sendo assim, contina o illustre nygienista
toda a forma de gymnastica, seja ella a de um
innocente passeio, pode ser nociva, quando nao
est as forgas do individuo.
Um conralescente, enfraquecido por longa en-
fermidade, pode desmaiar pelo nico erforgo de
vestir se, ou de ir janella; mas ninguem dir
por is30 que Beja nocivo o exercicio de passeiar.
A hvgiene nao outra cousa mais que um Jus-
to e opportuno exercicio das forjas.
Nao posso dizer, infelizmente, da cagaem re
'.-i
t
: i

-t

2



ario de Pernmbuco-Sexta-feira 20 de Junho de 1890
-s



'
lcao ao povo fluminense o qoe j4 dase da na
Ella nao esta nos nossos hbitos,
i um aswoutro car
nos labios
de vea-
A' excepg 10 i
dos, que tein samare
araviihosa a proposito de saas exssyea-esne
geticas, de algan caleseras, de asteen que
os contara maravilhas de sena cae, oRu de
Janeiro pode apsseentar no genenesmenaeuns
pecimens de frseguiter* de Uoscos*>sa-
bias. m
O bilbar exercita mnlto os msculos.
Era duas horas de jogo e movera as peroas
orno se se caminbasse tres milnas.
Lord Palmerston attribuia a sua agiiidade e o
aeu vigor a este jogo, no qual se occopava todas
as noites. .,
0 bilbar com effeito utilissimo para a sande
E' preciso, porm, que elle seja feto em horas
tpportonas em salas ventilada.
A atmo*pherados bilbaaes, Impregnada da
lumaca demilhares de charuto, dos productos de
combusto dos blcos de gas, das exhalagOes cu
|aseteateia>ouaibeaiui iiasHliteosssml
moes com que os jogadores reciprocara ente se
imoseam, looge de dar quelle jogo virtudes
taiutares, pode lornal o o mais nocivo poasivei.
Alera disso naspioito de nm hy*if aisla aota-
vel, o bilbar sao qoaote aelle vamos repousar
a mente dos longos e severos labores, e nao
quando o procuramos para latiBfozer a irrqniela
ede do lu:r; .
FrangaJtmtor.
Cate lateraacloaal o Keelfe -Ama
atoa Ha rsnaiio fatettar nos sattes do Ca*.la
teroaciosal te Hecho. __
Depoit-da seuniiatiasam im para Aa
histeria seo** paras. Magdalena.
-----lar. KaM*e Tele
,'O diga, tiina atessa easpressi
o Sr. JTaowa, dirigwaessgatele cartas qae
ail leamos per coaaar maaria e ntereaee ge-
ral.
. N. BU raziliau Sebmame flelegrapb
Compaay, IteJited.-Perasssbura, IS de Joobo-
de 1890.Ai cidadao redactor do Diario de Per-
nambuco.A corapanbia cima tem a honra de
REVISTA DIARIA
Actos Irise -Por actos de 17 do cor-
lente -lo Dr. governador do estada :
Foi exonerado, a pedido, o Dr. Francisco da
iuoha delirio, do cargo de delegado luterano
de Jaboatao. ., .
Foi oomeado o Dr. Antonio da Silva Guima-
res. para o cargo de delegado litterario de Qdi-
pap, sendo exonerado o actual.
Fot nomeado o major Joc Filgueira de Parias,
para membro da intendencia de (Minda, por ter
doooineade chefe te polica o Dr. Ero-JSto de
Aqu* Poospcs. ....
foi nomeado adjuacto do promotor pnbliicc-
da capital o bacharel Joaqnim da Silva Gabral
visto nao ter aceitado a nomeagte o bacbarel
aman Fioravante Pires Ferreira.
Foi ororogada por 3 nteeaa licenca em cajo
goso se acha o 1 tabellio de S. Jos do Egypto
Gustavo Ernestioo da Cunba Galvo.
Foi exoaerado Jiao Francisco dos Santos Son
do cargo de escrivte da cellectona de Um
are*, e uorneada para substhuU o Pedo Ue-
mentioo Leite.
Foi permittido .oescrivao da recewada Jiece-
sedorta do Estada Antonio Alolpno Borges Leil
e ao 2o eaccipturario da mesma rpartigio Wat
ftido Birre de M:llcR:go, permutaren os res
pect.vos InaBwi. ,. _
Foi nomeate pan o lugar te hel de armazem
da alfandega, vago pela aposentadora de Joao
Baptista Cesar, o ctdado sulato Pinto.
obre KaceolMi Centraes-0 Dr. go-
vernador do Est.do expedio o seguinte acto :
. Palacio do Governo do Estado de P^rnam
buco. Em 17 de Junho de 1890.-5." secco.-
0 governadordo Estado, leudo suspendido, em
II do co-rente, a tx-coglo do regulanrento de
la de Setembio do aono passado, relativo a con-
tractos de eugenhos ceutraes, visto nao alista-
xer as condicoes do art. 16 da lei n 1860 de 11
de Agosto de 1885 e das de ns. 1971 e 1978 de-
22 de Maio de 1879 ; *,
Considerando ser de Eigoroso .dever dogo
veino, as critica circuautancias em que se
acha a lavoura de assucar, auxiliar as tentativas
empreheDdidas paramelhoril a;
. Coosideraado que a de equidade e j03tiga
oue o Estado auxilie nao s aos que pretende
rem censiroir fabrica&.eenlraes, orno ao3 que,
ja e tente atirado a empresas dessa natureta,
desdiarem augmentar os seus estabeleetmestos,
typothese esta nao previste no reguianeuto cuja
eiecucao se acha suspensa ; e
Considerando, final nenie, que com ai van
tagens que possam ser facultadas para esse ten-
m.u.u conoorreaneceasidale de serem acaute
lados os inieresses do Estado ;
Resilve nomear luaa commissao composta.
dos Drs. Francisco do Reg-Barros de Ucerda,
Ulyises Machado Perora Vianna. e do Odadao:
Vicente CysneroCavalcan para organisar novo*
reguUmento em que, as coocess6es de auxilio
pelos cofres pHblicos a empresas que se desti
Darem a funda0o de fabricas contraes, sejam
attendidos os inieresses das partes contraclantes.i
Dr. Albino Meira.
Meanl&o doa ciatos repuB)Ueo
Antehontem s 7 horasda noite. na sede do
Onb ti de Julbo, ra areilio Das n. di, re
nniram-se os memaros dos diversos clubs repu-
blicanos d'esta cidade e delegados des clubs do
interior do Estado, euuiumero de cerca de JW
Presidio a reuniSo o Sr. Dr. Jos Uidoro Ma'r-
bbs Jnior, e servia de secretario o cidadao ata-
noel Cavbante. O Sr. Dr. artius Jnior expoz
as fias da oavocacao da reuoiio, fazendo o bis
torico de seu procedimen'.o como chefe do par-
tido republicaoo e pedindo que a assembla se
aioounciasse sobre esse procedimenloe dissesse.
se conviuaa organisar um directorio.
asItaajBO deaais os Srg. Faustino Porto, r.
Afosa, Antonio BaUar, Dr. Pereira de Lyra, ha
cidio Ma.-iio-, Dr. Ambrosio Sacaado. Dr. Leul
de Barros. Dr. Alcebi.des JTetloso e o represen
tante da niao Artlalica Republicana.
Votan se por grande maioria urna mocaaap-
rovaodo o procedimento do Dr. Martins Jnior
e que-continu esse cidadao i irenle do partido
orno ohef.-, e votou se mais que se orginise um
directorio do partido com os republicanos histo
ricos e com todos os elementos puros dos ex-
tincios partidos, fleanio essa orgaoisagSo sob a
immediata direcgSo do Dr. Martins Jnior.
Este cidadao declarou que acceitava a pro
posta como indicaeo, e qnj tratara de poi a emi
execDCo, seella foese accordeoom as respostas
a.ue esperava da Capital Federal, uestes 15 dias.
Accresceotou, porm.'.que.aeessasespostas.fos-
aem contrarias a referida ladicacao, convooaria
nova reunan e dar.a conhecimento aos clubs re-
anido3 das mesraas respostas,iocu9ibiQdo-8e-en-
tao'outro da execajao do mandato,
Teraiinou a rt-uoia as 10 l/S hoaas da noite.
Casamento civil -Na ateieucia de hon-
lemdoDr. foja doy casaiWBtos tiveram lagar
as segnmtes preges:
Prime\roDf Francisco Antonw da Silva com
D. Josephina Mana di Miranda, solteirosr mora
dores nesta cidade.
Primeiro -De Antonio Affonso Ferreira, viavo,
eom D Isabel Brazilia te R go Mooteiro, sottei-
ra, ambos moradores nesta cidade.
SeguadoDo alferes Antonio Odorico Heori
toes com D. Paula Augusta Ferreii a Chaves, sol
teiros, moradores nes.a cidade.
Variolosos-O Dr. Paula Soares, encarre-
gado do tntamento dos variolosos indigentes nar
Freguezia de Santo Antonio, pode ser procurado
na pharraacia Pinte. ra do BarSo da Victoria,
a. 51, onde se aeha ana caixinba para nelta se
tepositarem os chamados jae deve.ao serpor
enripio aHu deoao e extraviarem.
TkeatroA repoticte te AmorMolkado den
ama ptima recita para a empreaa; a sata do
Santa I-abel esteve completamente oh?ia, e a
compaonia foi mais ama vez applaadida eom
eothusiasmo. ,
Pela nossa pare, nos felicitemos porteras
listido segunda representaste te iotareaianie
opera-comica, pois que ella 6 tea-que taalo mais
agradam qaaoio mais- ouvida, como aempre
acontece com a boa amaica, Tivemos occaaiao
te melBor accentoar a nossa apreciaco, te mais
ana vex nw diliciarmos com o lindwaio canto
do beija flor, e de descobrirmos novas betlesaa
aa inspirada composicte de L. Varoej. E as-
im que, boje, podemos notar, como, telletaate
astea e execucte digna di elogio, o conlo
aantadoo amor molnado, as lindisanaa co-
alas do-^toc toe toe toe, no i acta; as coalas
recitadas o doatta com o asi fax, saavissimo
oajnoeto o core da freirn, e oa liodtssimo
comp saos de valsa ase anteceden jo canto te
teiia ftor, no f e o*ymna aooaaw na 3. E
asnal inda qae po (smos star, ase o melodio-
iteoost cantado, oa gue^ o vio.
I tetoaa-mtaiw.ogatteai aaa agra-
>dn asssss, naav s por aatftaae
iHiiipinmrl irm *^ *- "**""
nrtepaftitera.ogae e te astear flatto e
eoaitiae ama das bellezas da composicao.
Mala ama re felicitamos ao Sr. HeUer e ana
^mpaaoia.
participar, esta digna redaccao que, do da 1*
de Julbo om diante, recebe despachos (conside-
dos como despacho, para a imprensa) para pu
blicagao no3 joroae, de agentes ou correspon-
dentes autorisados, por metade dos precasja
estabelecidos por ella. Devem ser escriptos em
qualquer idioma conhecidoelegivel para os em
pregados telegraphicos; mas conter gmente
noticias para publicares; outrosim devem ser
enderecados a qualquer jornal e nao conter pre-
eos, cambios ou cotoges do mercado.Son de
T. 8. etc.. etc.Ir moe, gerente.
Jleparairo dos crrelo Concibi-
se bontem o concurso que se proceden oa repar-
ticao geral dos correio para preenebimento te
duas vagas de praticante.
Compareceram somente oito candidatos dos
orne inscriptos, sendo apenas claaslflcado o ci-
dadfto Sergio Teixeira Lio3 de Barros Lorsto,
que exercia as fuuccOes de supplente.
Ut-leKSdos iliterariosEm 17 do an
dante remetteu o cidadao governador do Estado
ao Dr. inspector geral da InstruccSo Publica o ti-
tulo do Dr Antonio da Silva Guimares, nomea
do na mesma data delegado litterario de Qui
pap, e commnnicou a exoneraco, a pedido, do
Dr. Francisco da Cunba Bellrio do cargo te de
legado Iliterario de Jaboatao, acto que leve logar
no mesmo da 17.
Professora nomeala-Em officio de 48
do corrate comoosuicon o cidadio governador
ao Dr. inspector geral da Instracco Publica ba-
ver nomeado, por portaria da mesma data, Pau
tula Lina Vieira Cintra professora publica effecli
va da cadeira mixta de Cimbre.
Mervlco multarE' boje snpeiior te dia
o'fCidadio'capito Magalbae, e faz a rondade vi
sita o cldsdao ajodante te 14.
O 14* batalhao dar a gnarnic&o da cidade.
Varrias rao pnblica=Na inspectora de
hygieoe foram bonteui vaccinadas 30 pessoas
oceupando-se nesse servico os Dr. inspector e
aeu ajudante.
a Troca-Sabio luz da publicidade o pn
raeiro numero desse peridico Ilustrado e bu
morislico, eujo typo odo flanemr despreo.cu-
pado e deipretencioso, metiido no sea pobre
frac preto e sea chapeo cojo, sempre disposli
a rir de todo e de lodos, eom espirito, fino,
agudo como ponta de om alfioete, para ferir o
primeiro qne ce colloca diante delle.
E' esta a ynthese do sen programla, oa, por
oatra, a autobtographia da Troca, cuja visita
agradecemos.
Palleciaseats Fallecen e bontem foi da
do a sepultura o Sr. alendo Si Brrelo Sampaio,
no cemiterio publico desta cidade.
O tinado era cunbado do illostrado dioico Dr.
Brrelo Sjmpaio, a quem damos os nossoe sen-
timentoe.
Dr. Uenrique Mllet Hoje bordo do
Tagus segu para a capital federal o Sr. Dr. Hen
nque A. de Albuquerque Milet, cuia visita de
despedida agradecemos, desrjando Ihe feliz via
gem.
cius cario* Comeo O concert que
teria de realisar se boj< neose club, foi iransfe
rido para segnia-eira prximo 23 da cor
rente.
rssesda Retirou se ante hontem tarde
dessa cidade. onde por muito annos exerceu as
fuiccOe.3 de jatz de direito, o Sr. tesembargador
Jos Mana Moscoso da Veiga Pessoa, anm de se-
guir para o Estado de Matto-ftrosso, em coja Re-
lacao va i servir, por ter sido para ella nomeado
ltimamente.
Ao embarque do Sr. desembargadar Hoscoso;
na estaco da via-ferreade S. Fran:isco da men-
cionada cidade, foram presentes amitos de seus
amigos e senhoras, que ah fUeran-lbe ulti-
mas d-spedidas e o brindaram com um signifi-
cativo presente.
Discursos e conferencias A' Livra-
ria Coniemparanea'dos Srs. Bamh-o M. Costa &
C, a ra 1 de Marca a. 1. chegaram colleccio
nadas ca publicocio avulsa oa discursos e con-
ferencias do dislincto parlamentar portoguez
Antonio aodido, cojo Dome s dispensa enea
recimento essas pecas oratorias, ao meauo
passo qae impde a possesso do livro qae as
contm.
E' um volme ntidamente impresso, ao qual
reunem se vanos discursos successivamente
produzidc3, no periodo de 1881 a 1889, pelo il-
lustrado Dr Antonio Candido, que, na phrase
do Jornal do Commercio de Lisboa, nao s um
orador bnlhante ; o pensador que procara le-
vantar para si o esairito do3 que>oouvem,iinte
BMiai nos problemas nmversaes a ioleUigencia
dos que o comprehendem, rasgar, diaute d03
olhos dos qne pensara, os horis'-ntes a.ais ara
pos da conscieocia e do sentimento.
O Dr. Antonio Candido foi o eptalo qae no
parlamento po-luguez, adiando se em ama das
tribunas Joiquira Naou :i>. apreaentoa.uma mo-
gSo de convite ao nosso pitrtcio para assistir a
sesso no recinto do mesmo papiamento, mogio
gentilmente aceita pelo representantes do povo
irmao. O discurso que eaio profeno, abre a
serie das constantes do livro de que tratamos, e
que reconimendamos ao publico por seu mrito
litterario real.
erindo grave .
mssaB-nasssBaa ocotaataa an asa sata deis
nona A*nHafee nasaaroo-arceapiTi|iT lia j
a cana daseaidenc tes
gra
todos aates ada dajKhDjaa, te*
a criminosos ovas e.
e Asssbbso exerctok te sub-
dosardiatricjD dar. Moneel Baplista
.
as 4 1|2 tesa da
Csogresso lostractivo PersaHas-
caao Fuoccionoo hoatem essa -sociedade Ili-
teraria, sendo propaslo e reconhecido socio ef
fectivo o Sr. Machado Dias honorario o actual
cominanda .te das armas.
Na q-nnta-feira prxima ter lagar a assem-
bla geral ordinaria para proceder-se a eleico
iia nova directora.
same de leite -O Sr. Dr. Dantas Bastos
pede nos para dedarar qui inexicto ter S. S.
ntervlulo eassistiteaO'bxame-a que o fiscal
da Greca pracodea-aotehonieD n. leite conda
zido p>r diversos .vendedores.
cidade tlefcoyanna Recebemos de
Goyanna o segun.e telegramoia :
< Goyanna, 19 de Junho.
Ao Otario de Pemimbuco.
Hoje, antee da partida para NatareUi do le
nenie BaziLio Pirfho, o commercio, o artistas a
o povo. com musida a tr-nte, fizeram Ihe impo-
nente raanifestago pelo mote cavalheiroso por
qoe se portou aqu.Pereira Marques.
Ho-pltal de Santa Asoda-0 raovi
ment desie esiabelecimento (para variolosos)
uo dia. 18 do correte, foi o segainie
Homens Uulhere Total
174
11
7
3
17o
por
Sr.
Jas Mana de Sosia Araujo, contador la in ten-
deada muoicipal desta capital,, e cujq cadver
acha-se em deposito na capella do cemiterio pu
bllco, sera haje pelas 8 horas Inhumado no mes-
ma cemiterio.
O tinado era maior de 50 aoaos, e dorante
ana vida foi um uamem estmate! por sua&qua
liiades pessoaes e digno da consideragao de
que gosava por sea carcter ditincto.
Como funcoionario publico, distinguio-ae no
respectivo exercicio com a natureza e a dedica
gao propria de quem se compenetra e inapi
ra se no enmprimento te dever.
Nosso3 pezames a sua desolada familia.
Ontro Hontem finoo se Joto Loi Gooiaga
Co'lho, typographo. anda .moco.
Trabalnavaem aossas officinas, onde aprende
ra a arte typograpbica desde menino.
Era um estimavel moco, qoe por sua quali-
dades o fasiam apreciado dos seos coopanbei-
ros'8 desta emp esa.
Nao ha mu los aezc soffrera a perda te sua
consorte e urna tiUiiaha. e agora elle que cede
a lei da morta", deixando om filho qoe flea qua-
si a seguil o oeeu nriat oarreira.
A trra ib seta losa.
Captara-Pela subdelegar te Npsaa Se-
nbora dj.0' foi preso Manoel Firmo Beaavar
que acna-ae pronondato no argq 193 te coii
oate
Existiam 98 73
Entra rara 4 7
Sahiram corado 4 3
Fallecaram 2 i
Existetn 100 76
Panoan^nlo Succumbio bonten
obra do meio dia soffrimentos interoos o
del
dos
laTaaawaDamo
tarde, a 14" satttoao de aatantaria fec exerc
ios te comaanaia te guana,oa a oaanaando
do Sr. capitao Queiro, tendo lugar esses exer-
cici08 no largo do Hospicio.
j bataibao bouve se bem nos exercicios, ef
fectuando todas as manobras com bizarra.
Club Republicano de 8, Jos-Este
Club rene &e hoje as 7 oras da noite, em ses-
so extraordinaria para tratar de que?tes de
lto interesse poltico.
Tribunal do Jury do Red fe Foi
Hontem iastallada no pago da antiga Assembla
a 4* sessao ordinaria deste tribunal, sob a pre-
sidencia do Dr. Frandsco Domingoes Ribeiro
Viaona, juiz de direito do 4o districto criminal,
encapante a tribaaa da aecnsaela Br. Jete1
Evangelista da Frota Vasooncellos, 2 promotor
publico da comarca.
Foram presentados pelo escrivao, capitao Flo-
rencio Bcdri| aos dos seKuintes reos presos :
Juvendo Bispo Machado, LnizCardoso de Fran-
ca, Marcos Clemente de Mcete e Tertuliano Jo
s de Lima, pronunciados no art. 193 do cdigo
criminal.
Au ionio Torres Galliodo e Manoel Torres Gal
lindo pronunciados no artigo 193 combinado com
o artigo 34 ; Mara Emilia da Silva Braga, Hono-
rio Ramos de Lima e Jote Uves Cavalcante, pro
nunciados no artigo 201 ; Dicnuio Manoel Per
reir, Gcnlbermina Mana da Conceiclo, pronun-
:iados no artigo 205.
Pedro Muniz Falcan e Martioho Ferreira de
Oliveira pronunciados no art 267.
Jos Gandido de Oliveira, Joao Alves Cavalcan-
te, Maaoel Ferreira Cruz, Francisco Jos da Sil
va, e Manoel Ferreira, pronunciados no artigo
169.
Foi submettido a julgamento o reo Juvencia
Bispn Machado, aecusado de haverem 15 de Maio
jde 1888, no presidio de Fernando de Noronha,
onde se acbava em contprimeolo de pena, assas
si lado a Joaqnim Gaspar de Freitas, tambem s.n
tenciado.
0 jury de sentenga compoz se dos segointes
juises i-e facto.
Joaquim Gomes de S.
Jo B. Ferreira de Araujo Saldanha.
Jos Luiz de Sonta.
Jos Clementino Henriquj da Silva.
Joao Pinto M-ttos Lemos.
Bellarmino Frandsco de Paula Madeira.
Jos Joaquim de Lima.
Francisco U. te Carvalho Paes de Andrade.
Dr. Joao Teles boro da Silva Fragoso.
Domingos Jos Ferreira.
J aqoitn Jos te Silva Guimares.
Christovo de Barros Reg.
O Dr. promotor publico pedio a condemnagae
do reo no grao medio das penas do artigo 19
do cdigo criminal de cooformidade com o des-
pacho de pronuncia proferido pelo Dr. jniz de
direito do 1 districto. -
Oceupou a tribuna da-defeza o Dr. Esmeralda
no Oiympio ae Torrea Bandeira,
De accordo com as decisfies do jury, que reco-
nhcceu por uoanimidade de outros em favor do
reo e ju8iiBcaliva da legima defeza prevista no
artigo 14 do cdigo cmioal e articulada pelo
defeoeor, foi o mesmo reo absolrido e conaem
nada a municipalidade as castas.
Coatinuam multados em i#O0 os jurados se
gutotes :
Jote Affonso de Araujo.
e. Joaquim Ferreira Chaves.
Augusto Ferreira Caivalho.
Francisco Augusto de Miranda.
Joao Pacheco be Medeiro.
Gustavo' Alberto de Brito.
r. Manoel de Brrelo Sampaio-
Dr. Uiysses Machado Pereira Vianna.
Antonio Gradndo de Gustado Lobo.
Antonio Rodrigues de Souza.
Dr. Adotpbo Alves Simes Barboza.
Cosme de Abreu Macedo
Jos Francisco dos Santo3 Neves.
Fraocsco Evarito de Souza.
Jos Augusto Rodrigues.
MaooelCaetauo de .-iqueira Cavalcante
Manoel de Souza Galvao.
Joe* Pedro Velloso da Silveira.
Jeronymo Duarte Rodngoas.
Joo Jo6 Barboza da Silva Jnior.
Dr. Jos Izidoro Martins Jnior.
Manoel Jos da Silva Braga.
Francisco Lsovigudo Albuquerque Maranhao.
Foi levantada a sesaoa i hiras da tarde e
adiada para hoje s 10 horas.
Acha se convocada para o da 15 de Jumo
prximo a sesso ordinaria deste Tribunal,
sob a presidencia do Dr. Antonio Domingos Pin-
to, juiz de direito do 5o districto.
Foram sorteados para servir em dita sessao os
seguales juiz es de facto :
Freguezia de Recife
Francisco Teixeira de Carvalho.
Pedro Jos de Oliveira.
Adolpno de Brito Tavares Cordeiro.
Santo Antonia
Manoel Leite Pereira Bastos,
Manoel de Souza Galvo.
Antn o Pereira Bastos.
Philomeno Arounio dos Guimares Peixoto.
Pedio Rodrigues Souza.
Vicente L cinio Cavakante Campello.
Dr. Jofto Haatos Mella-Gomes.
S. Jos
Januario Jos dos Santos.
Jji loelEsd ras de Souza.
Antonio'Jos de Souza Silva.
Epipbanio da Rocha Wanderley.
Boa-Vista
Pedro Francisco de Paula Baptista.
Francisco Antonio ae Oliveira.
Joaquim Manoel de Medeiros.
Manoel Francisco Fragoso.
Antonio Gomes de Mallos. ,
Ageo Brrelo de Mello Reg.
Antonio Martins de Carvalho.
Dr. jeffersaa Mirabeau de Azevedo Soares.
Gerondo dos Santos Teixeira.
Rodolpbo Psso8
Joao Joaquim Costa Leite.
Francisco Eduardo de Miranda.
Bemvenuto de Souza Travasso.
Sebastiao Antonio do Bego Barros.
Jos Francisco de Sa Luil4o.
Francisco Genuino Simes.
Justiniano Cavalcante Alnuquerqnb Bello.
Joaquim Pedro do Reg Cavalcante.
Manoel do Nascimento Cezar Burlamaqni-
Freguezia da Graga
Jote rflOao da Silva Carvalho.
Ly.i:o Purpurarlo Santiago de Oliveira.
Josf Rodrigues Alve.
Leonel Augusto Pereira.
Augusto Octaviauo de-Souza.
Antonio da Silva Parias.
Joao Mauricio de Abreu.
Adolpno Tniago dearus.
Joaquim Xheodoro Albuquerque Maranhao.
Fregoezia de Alo gados
Antonio Mendos da Cunba Azevedo.
Francisco de Pinbo Borges.
Eugenio Marques Aaaonm.
Leopoldlno Cornete. Ferreira da Silva.
Ftegnezia do Poco
AUpio Jos Feiix dos Santos.
Frandsco Jos Alve.
Asste
No lagar Brejo de Santo Antonio, termo do
Ex, Maaoel Preto. Jote de Barros e Pedro te
Barro* no dia 18 do aes uHimo nmalTUfam
OiSBiMrla das o
de
fe, 18 te Jante de 1890.
Reci-
Boletim meteorolgico
Horas
6 a.
9
t2
3 .
6
p be
Barmetro
0
24'*
27S
28.2
17j
Tensaa
lo vapor
Velocidade media do vento3-12 por se-
MMtbBidade media0,"W.
Boiettai te pasto
loras.
H-Oo te Jiassi
i-m te tarde
1115
5-43 da mtnha
sstcri
s*,48
t,25
0,62
J-.32
lodendenela
Rendimento do da
Dia 14.
dem de 18
Municipal do Beclfe -
la 17: 15:145*937
874*956
16:220*893
762-W
72"4|
7fla>9
7M"s7|
1841
72
as
63
Temperatura maxlma-r28^80.
Dita minlma4.*$.
Chnva-nuila.
Direcelo te reato. 8E doraste (ate o tu.
va-
Elisa, Pernaabaco, 3 annos e meio, San'o
Antonio ; variis.
Isab-.I, Pernasatwco,
rila.
Mara, Pernasaboco, 11 annos,
convulsasv
8 mease, S. Jos
Boa-Vista
Hospital Pedro II -0 movim<-nio deste
-stabelecmento de caridade, no dia 18 de Junho
Enlraram 7
Sahiram 11
Faileceram 5
Exisiem 405
Foram visitadas as respectivas enfermarla*
alc-s Drs.:
Hoscoso s 8 i/4
Cysoe.ro s 9 1/4.
Ferreira Velloso s 9 3/4.
Berarte 10
Malaqoa s 8 i/2.
Puntual s 7.
Estevo Cavalcante s 8 1/2.
Simes Barbosa s 10 3/4.
Nao compareceram os Drs.:
Rayotante Baodeira.
barros So. nutio.
0 drargiao dentista ama Pompilio s %
horas.
O pharmaoeutico entrou s 8 1/2 da macha e
ahio s 2 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entrou 7 1/2
e sabio ss 6 horas da urde.
Caso do Detenco -Movment dos pre-
sos da Casa de Detenco do Recife, Estado de
Peroaiubuco, em 18 de Junho de 1890.
Existiam 460 ent: arara 18, sahiram 18, ex i* tem
460.
A saber:
Nadooaea 428, malheree 20, esuangetre? 12-
-Total 460
Arragoados 384
Bees 360.
Doentes 16
Loncos 5.
Loacas 3.
-Total 384.
Movimentoua Tiveram baixa:
Manoel Vellos i te Carvalho.
Joao de Paula Neves.
Francisco Tnenorio dos Santos.
Tiveram alta :
Luciacio Manoel do Nascimento.
Antonio Tliomaz de Aqoino
lieiides -Effectuar-se-bo os seguales:
Hoja :
Pelo agente Martins, s 11 horas, roa do Ara-
gao n. 27, de movis, loucas e vidros.
Pelo agente Brito, s 11 horas, ra das Trin-
ebeiras n. 16, de movis, leugas e vidros.
Pelo gente Gusrae, s 11 horas, confronte
Capatazia d'Alfandega, de 400 canastras com
albo.
lelo agente Pinto, ra do Bom Jess n. 45,
de baiauga decimal e diversos objectos.
Amanha:
Pelo agente Brito, s 10 e 1|2 horas, roa
da Imperatriz n. 17. de predios, lougas, etc.
Pelo ageate Pestaa, s |11 horas, travessa
do Corpo Santo o. 27, de animaes de corridas.
ifissas fnebresSerao celebradas :
Hoje:
A's 8 horas, na matriz da Boa-Vi3ta, pela al-
ma de D. Ignez Mara Olympia da Motta Seixas ;
as 8-adras, na matriz da Boa-Vista, pela alma de
cooselheiro Luiz Jos de Sampaio; s 8 horas,
no Recolhiraento da Gloria, pela alma de D.
Francisca Candida Giraldes.
Amanha :
A's 7 toras, na matriz do Poco, pela alma de
Affonso Pttho de Carvalho ; as 8 boras, no con
ventte Si Francisco', pela alma do Dr. Antonio
Plutarco Rodrigues Lisia ; & 7 horas, na igreja
da Santa Cn, peta alma de D. Aogelma-Mana
de Oliveira ; s 6 horas, na igreja do Guadalu
pe. pela alma de Thomaz Jos das Neves.
rassageirosCbegades do norte no vapor
nacional S. Fratwstco :
J >s de Albu merque, Jote Antonio da Cosa,
EtKebio da Cnoha Bailar. Maximiliano Herts,
Adolpho To8elli, Constantino Pereira Cruz Maga
Ihfte8 sua seohora e 3 lilhos, Manoel A. Pereira
Magalhes, Joo A. Pereira Magalbaes, Elvira
A. Pereira Magalhaes e 2 criados, Mana Jos,
Joo Birlo, Mara Lopes de Oliveira e 1' menor;
MuBoel l'ereira Noare. Luiz Manoel de Franja,
Manoel Felippe de Sooza, Aprigio C. de A. Gar-
ca, Manoel Salvador, Dr. Afloaeo A. de bouza
Gomes, Jnlio C. Goacalves Pleck, Antonio H.
P. Guerra, Julio Alves de Arauio, Joo Pereira,
Jote Monteiro, Pedro A. da Silva Cabra!, Joo,
da Silva Porto, Marieta Aliverti, Joo Jos de
Lima, Maria Magdalena e Augusto Peres.
liStf-rl do Botado de Persambaco
- A 7 serie da lotera deste Estado, ser ex-
trabida impreterivelmente amanha 21 te corrente
(sabbado), 1 hora da tarde, no consistorio de
igreja de Nossa Senhora da Rosario, de Santo
Antonio.
Lotera do Estado do firam-Par
A 5 serie da 37* loteria cujo premio gran
de de 60:000*000 ser extrahida amanb 21 do
corrente.
A 15* serie da 31* lotera deste Estado, cajo
premio grande de 250:000*, ser extrahida
no da .. de Jnnho (sabbado).
A 1* serie da 36' loteria. cujo premio gran
de de 120:000*000 ser extrahida no dia .. do
corrente.
Latera do naranbo A W ferie
da 1* lotera deste E3tado, cujo premio grande
de 36*e0O*, aera extrahida no dia 2 de Ja
Iba (qaarta feira).
Cemiterio publicoObituario do dia 18
de Junho:
Joo Baptista de Oliveira, Pernambuco, 27 an
no, Santa gueda ; varila
Manoel Francisco de Barros, Pernambaco, 18
annos, soHeiro, Santa gueda : varila.
Sopbia Mana da Cooceigo, Pernambuco, 21
annos, Santa gueda ; varila.
Marcelino Jos Braz, Pernambuco, 40 annos,
sitelro, Santa gueda ; varila.
Deolinda Felicia da Conceigte, Pernambuco,
50 annos, solteira ; varila.
Luiz de Franga Pimentel, Alagoa, 30 annos,
sotteiro, Santa gueda ; varila.
Joo Francisco, Pernambuco, 20 annos, sol
teito, Santa gueda ; varila.
Antonio Alves Correia, Pernambuco, 24 annos,
casado, 6. J s ; varila homorrbagica.
Maximimano Mondes da Fonseca Silva, Per
numbuco, 18 annos, casado Boa Vista ; febre
typhica.
Rogaciano Jos d? Sant'Anoa, Pernambuco,
25 annos, sotteiro, S. Jos ; varila.
Joaana Maria da Cooceigo, Pernambuco, i
annos, solteira, S. Jos ; peritooite.
Jovioiana Isabel de Sonza, Pernambuco, 20
annos, casada, Santo Antonio ; tobercutos pal
Daarse.
Jos, Pernambuco, 4 annos, S. Jos ; varilas
confluentes.
Antonio, Pernambuco, 5 anaos, S. Jos; vario
I a confluentes.
Aooa Maria de Parias, Pernambuco, 2 annos,
solteira. Boa Vista ; tubrculos pulmonares.
Jos dos Santos, Pernambuco, 24 aosa, sottei-
ro, Boa-Vista ; pneumona.
Manoel Joaqnim Alves, Pernaabaco, 25 anuos,
solteiro, Boa-Vista ; febre perniciosa.
Amalia Maria te Conceigao, Peraarobnco, 18
annos, solteiro, Boa-Vista ; osebeaia sypbtMtica
Jos Vicente Ferreira do Nascimento, Rio
Grande do Norte, 45 anaos, csate, Boa-Vista ;
tuberculoepalmonares.
Um feto-da sexo mascoHos, Peraambnco, San
to Antonio ; aspbyxia doa reMBjBaaordos.
Aona Joaquina de fispWte Santa, Parabsba,
e>aonos, casado, Boa Vista ; ta^ranloa-palato
nares. .
Vicente, Pernambuco, t meaos; Santo Anto-
nio ; retencte da orina.
Maria, r*resmbseo. 7 aaojas, Boa-Visa ; *a-
nota bemiMTbsglos
Sevenno, Pernambuco, i sanos,
tubrculos paimooares.
BoaVista
IISICiCOES UTEIS
Mdicos
O Dr. Lob< ticoso d consultas em
sua casa ra da Gloria n. 39, das 10 ho
ras da manha 1 da tarde. Achandn so
fra do servigo publico offerece se para
acudir a qualquer chamado com prompti
dio para fora da cidade. Especialidade :
operaebes, partos e molestias de senhoras
e de meninos.
O Dr. Alcibiades Velln d consultas
daa 12 s 2 hora da tardo, aa casa da
sua antiga residencia, roa do Barao da
Victoria n. 46, 1. andar.
Dr. Jo3o Pauloespecialista em par-
tos, molestias de senhoras e de enancas,
com pratica nos hospitaas de Pars e de
Vienna d'Austria, d consultas de 1 s 3
horas da tarde, roa do Barao da Victo
ra n. 60, 1." andar, e reside na estrada
dos Aflictos n. 30, junto estaco do Es
pinheiro. Chamados a qualquer hora. Te
lephone n 467, na residencia.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio ra Nova n 32, onde pode ser en-
contrado do meio dia s 2 horas e fora
detas horas ra do Barao de 8. Borji
n 22. Espe Calidadesmolestia de crian-
9 senhoras e parto. Telephone n. 32Q
d. casa de residencia.
Dr. S Pereira, roa da imperatriz n. 8
donsultaamedico-cirurgicas todos os dias
das 8 ao meio dia, menos nos domingos e
dias santificados.
Dr. Freitas GhiimarSes, medico, tem
seo consultorio na rus Duque de Caxiaa
n. 57, I." andar; d consultas nos dias uteis
das 11 1 hora da tarde e reside no Ca-
jueiro n. 4, onde attende a chamados em
qualquer hora do dia e da noite. Telepho-
ne n. 292.
O Dr. SimjMcio Mavignier.Clnica m<
lico-cirurgica. Especiatidades : moler ,a
oulmonares e partos. Ra do Marqu- <. d<
5rind n. 27, l. andar. Consulta uaa 1]
s 2 horas e na Casa Forte (Poco da Pa
eHa) das 6 s 9 horas da manha e
.ard*} Telehone n. 392
Dr: JoatptiH Loui airo medieo e partei
ro, consultorio ra- do Cafcttg u. 14
l. andar de 12 s 2 da tarde; residehei-
is Motrteire.
Dr. Castro Jess medico- e operador,
rVatica a avagen* do tero quando e co-
ic aconselhada. Censulas das 11 te
i da tarde em sua risidencia ra di
3om Jess (antig* da Orua) n. 23, 1.'
mdar. Telephone n. 389
AdrogMlo'
O bacharel Bonifacio de Aragao Faric
Rocha contina a advogar. Esoriptorio
-us do Imperador n. 46., 1. andar.
O baeharel Joaquim Ikiago da Fonseca
:em seu escriptorio de advogado ra de
Imperador n. 14, 1. andar.
OccuHsla
Dr. Ferreira. com pratica nos prine:
.jaes hospitaea e clnica de Paria e Lon
ares, consultas todos os dias das i
jorasdao mew-dia. Consultorio e resi-
ieuoa rus Larga do Rosario a. 20-
Dr. .Barrero Sampaio, ocouuskft, d con-
saltas do 1 s 4 horas nj 1. andar da
:asa ra Barao da Victoria n. 51. Resir
lencia a ra 7 de Setembro n. 34, entra>
la pela ra da Saudade n. 25.
Irrogarla
Faria Sobrinh* ttC. droguista por ata-
oado, roa do Mrquez de 0linda u. 41.
Francisco Manoel da Silva & C, deposi
arios de todas as especialidades pharma
aautioaa, sintaa, drogas, productos chimi-
las- e medicamentos homeopticos, ra di
Mrquez de Olinda n. 23.
Porque se fez aeompanbar de capangas ar-
mados
Porque Invadi a casa de minba residencia f
Si eram boas as ioteogoes te S. S., porque as
proceden de accordo commigo ?
Porque preventivamente ate consultou me a
respeito ?
A semelbantes interrogactes S. S. nao podf-
ra responder com vantagem, pois sabido, que
nenhum agricultor ]i nao digo, amigo pessoal
de outro, mss que nio seja ioimigo, prestase a
acceitar deposito judicial de bens pertencentes
ao companheiro de classe, sem ouvi o de anta-
mao e com elle acbar se de accordo.
Sjr to ingenuo e simples o Sr. coronel Viei-
ra da Conha a ponto de ignorar as normas de
proceder a respeito ?
Quanto s contestagOes que no Diario de terca-
feira ultima oppe o procarador Ricardo, sim-
plesmente documntate com a sua honrada pa-
lavn. nte dou-me ao trabalho de refalar, poi
ote jolgo a palavra de S. S. sufficieote para des-
mentir o qne publico e notorio em Iguarass.
No foro criminal e no julzo da respectiva acete
bvpolhecaria tudo isso ha da ser diteutido e pro-
vado e ento ver-se ba quem tem razao.
Rec'fe, 19 de Junho de 1890.
Napoleao Cezar Duarte.
PUBLICARES A PEDIDO
Club Parochial de Sao
Jos
Tendo de ser installado eate Club no
domingo 22 do corrente, 1 hora da tar-
de, sao convidados todos os noaaos asso
ciados para assistirem ao acto da installa-
c5o e possa do Conselho Director, assim
como todos ob cidadSoa eleiteres residentes
nesta freguezia, que qnizerem inscrever-se
como S0308, a comparecerem em nossa
sede no referido dia o hora cima indi-
cados.
Sao convidados igualmente todos os
clubs- polticos desta capital a honraren
com suas presencas ou de seus delegados
o acto da inauguragSo de mais este de-
fensor de aosaaa instituigoos polticas sob
o rgimen republicano.
Convidamos outrosim a todoe os chefes
e influencias polticas a comparecerem a
essa feata para dar lhes o maior realce e
brilhantismo, bem oomo a todos os secta-
rios da ideia que adherimos.
A falta de tempo nao foram expedidos
convites o&peciaes ou particulares.
A rouniao ter lugar ra do Mrquez
do Herval, sobrado n. 93.
Secretoria do Club Parochial da S. Jos\
19 de Junho de 1890.
Faustino Jos da Fonseca,
Presidente interino.
Antonio Marques da Suva,
Secretorio interino.
Iguarass
PBOCBMMBlTO INAUDITO
Nio desejo entreter polmica pela imprensa,
mas nao posso deixar passar sem contestacao o
que a respeito dos nitimos acontecimentos de
Ignamss publicou se, bontem, no ornai do Be-
etfe, com a assignatara do coronel Manoel da
Nascimento Vieira da Cunba.
Procara S. S. faaer crer que, assignando o de-
posita te men engente, nao leve intuito te fa-
zer me mal, pois me soppuoha incapaz de ex-
traviar ou damnificar bem peohoi ates. .
Pewuate se o coronel Ylerts da Cunte que s
beootos o leem. pois s pata leitaws^nsjrnsei se
pdeescrever o ose B.s. com tanta simplicid.-
de poblreou. .
Si otetsito do ooronal Visita te Conha ate
mosHcar: e ota p>asjsrsjwt tejjnada nao
man. a,tiacisBamaoio nawaae te
ooj teposita 8, 8.
asgmuidoossj
anamlm oai________ _____
deligencia em occasito em que en asa me acha*
aoonganbo?
coooosoo<:
Parabens
I Ao bom amigo e bom cidadao
FKASCELINO D. DA SILVA JL'NIOB
pelo sea 31.a anniversario
S Abragam d'o ex-corde
8 Ribeiro da Silva.
Francisco Machado.
Torre, 19-Junbo 90.
?O0Oe000&.100000<>5OK50(/5O00>e9009<
Bonito
Ao Dr. chefe de polica do Es-
tado
Agora que sabemos que segoe para este
termo o delegado de policis, pedimos aa
Dr. chefe que Ihe recommende a prisSo
de Manoel Felippe Marques Lins, pro-
nunciado, que se acha tranquillamente em
sua casa no engenho Recruta, gosando da
mais escandalosa proteccao da arte de
quem tudo pode nesta trra.
Nao possivel que continu por mais
tempe semelhante escndalo, cumpre fazer
cessar isso a bem da moralidade publica,
e prestigio da autoridade.
Confiamos, que as providencias serte
dadas e ao actual delegado, que, estamos
informado um militar brioso, e cumpridor
exacto de seus deveres.
7 de Junho de 1890.
Um amigo da ordem.
P. S. -O reo protegido escandalosa-
mente pelo aspirante a promotoria desta
comarca que seu advogado e morador
n mesma comarca.
ess*
de
de
de
da
90/509
465794a-
10/000
134*0i#
196J509
iiOJOOt
50/000
75/150
31300t
Conta corrente das obras
.\osa Senhora do Monte,
Abril de I89a Janeiro
1890.
Despesa do concert e melhoramento
capella-mr de Nossa Senhora do Mon-
te, comecada no dia 4 de Abril de 1889
a 24 de Janeiro de 1890.
Raspamento
Ao Sr. Moyss A. Tavures de Mello,
pelo raspamento de toda talha at
o camarinho do throno, inclusive
corda, caibros e trabalho de ar-
mar o andaime, recibo n. 1
Madeiras
De taboas de amarello de I. qnali-
dade, louro, cedro, travs e trave-
tas a diversos, recibos ns. a a 9
Ferragwos
Por 20 duzias de npas a 500 ris
De ferrageo3 a diversos, recibas os.
10 a 16
Obras de talha
Ao entalbadcr Manoel Modeslo de
Freitas, pelo trabalho do nicho
grande e concert do nicho da
sachristia, qnasi inteiramenteno'
vos, concert de toda talha, por
65 1(3 dias a 3,
Ao mesmo, pela empleitada de 4 s-
nelas (nanea bouveram) para as
portas e tribunas da capella-mr
Pela pega para exposigo (nao se
encentra melhor)
Por 20 castigaes e 21 jarres para
banquetas
Pelo coneerto do sacrario (quasi inu-
tilisado), peanha da imagem ap-
parecida (fdzia pena, nao menos
abandonada), nova cruz e peanha
para o crucifixo da capella-mr
(adquirido por mim), recibo n. 17
Obras de Harcineiro
Ao marcineiro Simeo Ribeiro da
Conceigao, (trabalha em sanctua-
rios) para ajadar ao entalhador,
em preparar madeiras para o con-
cert de toda talha, pelo trabalho
do nicho, descollar todo tornejo
da capella (por estar deteroradis-
simo) concertal o, repregal-o,
etc.; por 891(2 dias a 4/000
Por nm ajudante a 1/000, 11 dias
Ao mesmo, pera engradar as ban
quetas
Pelo carreto do banco e caixa das
ferragens, recibo n. 18
Obras de carpina
Aos Srs..: Joaquim Bento Machado,
para descobrir t3da coberta aa ca-
pella mor, ocaibrar e ripar de
novo; pelo novo assoalho e trave-
jumento do throno; pelo concert
das camblas to mesmo e todo
forrado de novo; pelo desmn-
cbamento do camarinho, e quasi
novo pelas 5 escadas de amarel-
lo, sendo 3 para a expoJigao, 1
para o palpito e outra de thesou-
ra; pelo novo estrado, nova porta
almofadada concert da velha,
grades da porta nova tes janellaB
da sachristia e throno. pelo con-
cert da nova grande commoda
(aproveUon se apenas os gavetoes,
fazendo se; mesmo assim, as duas
Sorlas qoe fazem te armario m-
mo I) e o eorremaoe das tribu-
nas de ferro e grate, e finalmen-
te o repregemento do ledo u nm
armario na sachristia para os
uteniili03 do culto: por- 37 l\l
das a.3/
Antonio Moreira, por 6**ta8a WOM
Targioo, por 16 mas a 1S500
Jos Carolino. 9 dias a 2/500
Leocadio, 20 3)4 diae a 2/000
Ao mesmo, pelo concert e envemi-
zameoto da grande commoda te
sachristia
Antonio te Monte, 4*i2 das a 1/,
recibo n. 1
Obras te pedreiro
Aos Srs. Cypriano Jos te Saat'Aa-
na, para rebocar a eacbristia e ca-
marinho ; tcare velho rebeco da
capella-mr, cortar as paredes
para o aJinhameste; ignalbtr aa
paredes (por cassa de n fsfo-
menio, facer a cornija em lijte e
cimento, (para ubeHsrir a te ma-
deira veda e podre, entboeare
eaguarnecer a capella mor, sea-
lar aa grates e vaiauteaj; arrasr-
'. WOvH.aa^te,1a*W*.
novo e tas^^rofato^Ms*
cal e Uawsai; per *%e te
AoMnSn,ffi)8 dias a 2/ (a-
itrasla)
1

i!
358/00*
11/000
20/000
4*78t
I
11I/B04
IMSOOt
4O/00
22/501
41/5M
S2#S0t
4/sOt
100/OsS
16/OH
i
miiiladu
^_
*r*


mbuco-'-Se::
[unho dp 1

I

* ,
Mo do Monte, por 5! das a 8*000
Srvenles
?os Srs.: Minoel da Penha, 87 e 1/2
dias, e outros trabalhos (5*080)
Leopoldina, 60 dias
Pedro Sabino, 31 dias
Ildefonso, 30 das
oldioo. per 3 e 1/1 dias
A dona avalaos, recibo o. 20
Corda para andaime
o Sr. Ciandiao Leal, por S00 pecas
de corda e cal preta, recibo o. XI
Frele e conduccao de urna barcaca
de cal preta, offerecida pelo Sr.
Vicente A. Naacimento
Tijollo
Para a contraverga da porta que val
pira a sacbristia,(ruina eminente,
por onde desabaria toda capella-
mr, salva na noite de 6 de Agos-
to de 1889
Ao Sr. Joao Jos pela piolara das
ferragens, agua e servico de pe-
dreiro, sendo na sactaristia e ca-
marlabo, fecbamento dos subter-
rneos com pare Je dupla e aterro
das escadas dos mesmos, (antes
da obra geral
Ao mesmo, de sen ordenado como
sachristao, desde 20 de Dezembro
de 1889 a 28 de Fevereiro de
1890, na razao de 10* mensal, re-
cibo n. 22
Carretes
Por diversos carretos do Recie a
esta cidade, e d'esta para o Monte
Caiacao
Pela caiacao da igreja internamen-
te e 2 escovas para a mesma. pelo
Sr. Matheus Vicente do Sacra-
mento, recibo n. 23
Agua e ara
Ao Sr. Jos G. de Oliveira, pela con-
duccao d'agua e ara. (quasl meia
legua), recibo a. i
Cimento
Ao Sr. Nigro & C, por 1 barril de
omento e conduccao igreja, re-
cibo n. 2")
Tinas
Ao Sr. Antonio Jacintbo, por 1 tina
grande de amarello, (alera de 2
menores que offereceu o Sr. Bar-
tbolomeu Lourenco)
Ao torneiro Joaquina Telles, pelos
ps das columnas
Ao esculptor Manoel, por urna (gu-
ra para o grande nicho
Ao Sr. Pedro Proa, pela pedra mar-
more para o sacrio (sagrada na
Penba)
Tintas, oleo etc.
Ao Sr. Francisco Manoel da Siva
Ao Sr. Bartbolomeu & C, (recibos
os. 26 a 28)
Pintura e pintores
Aob Srs. :
Manoel Adolpho S. Ramos para lin-
Sr a barra da capella mor em
esco), a cornija e o arco do
tbrono e outras pinturas
Manoel de Barros pela pintura ge -
ral da capella, sacbristia e pulpi-
to ; por 26 1/2 ds a 2* e raais
4* pela peca da exposicao (ulti-
ma obra)
Paulo, por 17 1)4 dias a 2*
Leoncio, por 13 dias
Joo de Barros, 11 3/4 dias
Bartbolomeu, 6 3/4 das
Joao Vilella, 2 3/4 dias
Madeira, 2 dias
Monte, 1 1/4 dia, (recibo n. 29)
Encantamento
Ao Sr. Pedro S. Costa, pelo encar-
namento da? imagens de Nossa
Senbora Apparecida, (que trouxe
a origem da de ve gao, desde an-
tes de 1537), Grucilixo para a ca-
pella mor, ricamente apparelha-
do de prala e a pintara das duas
caixinbas do Mercado, (recibe n.
30)
Ao Sr. Antonio Pirmiaoo, pela ins-
cripcao das 3 caixiobas da igreja.
Varadouro e Aurora
Pelas duas caixinhas do Mercado
Publico
De ferragem franceza e da trra
para atracarnos ferros onde es-
tao
Dous quadrinhas com estampas pa-
ra as mesmas
Vidros
Ao Sr. Aguiar, peloa vidros de co-
res e bordado bronco, para os ca-
xilhos da capella-mr, sacbristia
e tlirono
Ao Sr Duarte Campos por 4 telbas
de vidro para a coerta da capel-
la (para se poder varrer o forro,
notaodo-se : quando se descobrio
eslava tao immundo e alguna cai-
bros tao podres que se acbavam
arriados sobre o ferro que mise-
ria ? foi limpo com p, como se
fosse em pleno chao !), e 1 pega
para puriicador, quando se tiver
de levar o Deus tres vezea ao
tbrono, (recibos ns. 31 e 32)
Lampadas
Ao Sr. Saldanha, por urna lampada
(foi dada urna como prcmessa) re-
cibo n. 33
Prata
Pela chave do sacrario, algnmas
pecas e limpagem da mesma, que
orna o bello Crucifixo para as
grandes festas, (recibo n. 34)
Papel e impreasao
Ao Sr. Medeiros, urna peca de pa-
pel tino para o niebo
Ao Sr. Miranda, pela impressao de
carias ^ enveloppea para as mes-
mas, (recibos ns. 33 e 36)
Ao Sr. Advincula, obra de (landres
para as banquetas e pratinbos
para o tbrono e deposito para
hostia, ('recibo n. 37)
Pazendas
Ao Sr. Joaquim Luiz Teixeira, 1S
metros de alcatifa, 11 1/2 varas
de brim de linho, 1 pega de mada-
polo e setineta. recebo, n. 38
Ao Sr. Silvio Luchelto, de fazenda
para o altar aonde este ve a mila-
grosa imagem durante o lempo
das obras, recibo n. 39
De bico para a!va e sargelim para
novo forro do ornamento encar-
nado, (estava tu o em trapos), e
prestou-se a concertar gratuita-
mente, a Sr. D. Barbosa Barcel-
los
1 Cigulo a D. Clotildes
1 baca e eogommado
Ao Sr. Claudioo Leal, 2 fechadu-
na
Ao Revm. Sr. Dr. Maia, por seu In-
termedio, 1 tico missal, conten-
do todas as missas no appendice
da diocese, dispensando H
Sacras
Ao Sr. Francisco Damasio, por tres
sacras para o altar mor, recibo
n.Al
Gratiticages
Para a msica militar e cera de ee-
permacete a Ferreira Carneiro *
C, recibo n. 42
Ao armador
1 Campa grande a Reia & Santos
Ao Sr. Jeronymo, pelo aluguel do
lustre para a testa, recibo, no 43
Liceocas.
Para sobar fogoa e collocar a cai-
xinlia na esiagao da Aurora, re-
cibo ns. 44 e 43
Fogos do ar e de vista
Aos Srs. Sanf Anna e Leoncio, pelo
do ar e de vista, recibos ns.
e47
Rocapem
Pela rocagem do pateo da igreja e
suaa dependencias e arraacamen-
to de toaos
Despesas miadas
i Livrinho em branco pan a sub-
scripgao, papel, lamparinas e al-
ttnetes
De ptssagens no trem antes do pas-
ae da Companbia
62*580
60*000
31*000
30*090
3*300
1*300
24*400
36*140
1 Aguador para borrifar a igreja ao
varrer, para nao levantar poeira
1 Qaadrinbo para collocar as ore
' cea denota da miaaa, ao Sr. Salda-
nha
i Bapanador a Reit A Santos
Total
Cidale Episcopal de Olioda, aoa 48 de Maio
de 1690.
Clrigo uvenal C. J.
15. B.Com a presente couta seguem os reci-
1*000'boa correspondentes, que podem ser examlna-
2*000 dos por quem quer que seja, no escriptorio des-
te Dtario.
3:981*100
92*700
23*320
113*860
24*640
33*000
11*000
7*000
3*200
3*000
2*200
111*240
42*160
32*000
37*000
54*300
26*000
23*300
134300
3*500
4*000
2*500
Receita 3 935*370
Decit 18*960
Conforme, {por estarem ,exactas, com as pre-
sentes contas.
O tbesoureiro da commtssao,
Antonio Peretra Simdes.
MATESIAE8 OFFEBECIDOS PASA AS OBRAS
PELOS SEGIKTES 8ENHOEES :
MaJeiras
Dr. Antonio Pereira Simes, t du-
nnm sia de taboas de amarello de pri-
meira qualidade 90*0O
1 Duna de taboas de cedro, pelo
Sr Sr. capitao Samico 24*000
Madeira de qualidade para 3 grades
offerecida pelo Sr. Birlholomeu
Loureng >, alm de pontos de cai-
bros para o andaime 8*000
12 Duzac de ripas, pelo Sr. Mar-
tina Pereira 6*000
25 Caibros de qualidade (afora ou-
tro8 comprados a custa da obra
para o primeiro andaime), pelo
Sr. capitao Goncalves Torres 10*000
Ferragem
5 Grades, sendo para o arco-ar,
janellas da sacbristia e tbrono e 2
varandas para substituir as po-
dres das tribunas, por urna de
volia, como foi publicada no arti-
go de 27 de Marco do 1889, orca-
mento de 200*
2 Caxilhos de ferro para as janel-
las da capella-mr e 1 urna lage
de marmore, pelo Sr Joao Moreira 40*000
2 Grandes carriles para o arco mor
pelo (toado Jos do Llvramenlo,
de saudosa memoria
Concert das tranquelas das portas,
pelo Sr. teoente Domicio
Ferragens das 3 caixinbas, po Sr.
Dr. Simes, (alera de 2 trilbos
para o tra vejamen lo do assoalio
do tbrono, e raais 4 pedacos para
a conlraverga da mencionada
cima
Cal preta e branca
1 Barcaca pelo Sr. Vicente de Albu-
querque Nascimento
M Saceos de cal branca de Ja-
guaribe, pelo Sr. capilo Jos da
Coala Pereira
Tijollo
Para o ladrilbo da capella-mr, pe-
lo Sr. Silva
Corda
2 Pegas de cordas de flo para os
carriles, (nao me recorda quem
offereceu), foram adqueridas pelo
Sr. Moreira
50 Pecas para andaime, pelo Sr.
Raphael A C. (alm de diversos
carretos)
Tintas
Pelo Sr. Alfredo Raposo
Tinturas
0 Sr. Pedro Costa, p'nlou e dou-
rou internamen'e o aacrario e a
nova estante gratuitamente
i Estante boa para misstl, pela Sr.
Simeao R. C.
1 Par de gal helas, pelo Sr. Joaquim
D. Campos
Vidros
Os vidros para c grande nicho e o
peqoeno da sacbristia, pelo Sr.
Aguiar
Urna rica tnica bordada a Uno ou-
ro, pelaExma. Sra. O. Ernestina
Beltro
65*000
3*000
10*000
10*000
1*160
42*000
200*000
30*000
3*000
6*000
50*OOJ
90*000
103*000
12*000
2*000
3*380
12*000
8*000
5*000
45*000
25*000
Total
Com a receila de
769*280
3:935*370
6*000
28*000
15*000
9*000
10*000
15*000
43*930
4*560
5*560
4*000
1*900
2*400
14*000
10*000
40*520
15*000
5*000
18*000
20*00i
258*000
126*780
4*460
3*000
Total 4:704*630
Notndose, que a Companbia dos Trilhos de
Olioda, alera da conduccao do material da esta
gao da Aurora a Jo Carmo (gratuitamente), me
cuacedeu passe para todos os pontos da linba,
condnzindo madeira at de Beberibe! -.. E nao
menos digno de especial menguo foi a Ilustre
reda* gao deste Diarto, a nica que se prestou
a publicar gratuitamente, lodos os artigos a
respeito de tao grande e magnnima empresa!
A todos, portaoto. fago votos aos cos para
que os recompensen!, deixando urna gratidao
eterna.
Devendo notar-se anda, que sobraram os ma-
teriaes seguintis : da barcaga de cal preta, ape-
nas se encetou para o ladiilbo da capelia
mor e o patamar; taboas de forro, de cedro,
tintas, oleo e pinceis, caibros, cordas e ferra
gens seguintes: ps, enxadas, picaretas, carra
de mo e machado, alm da grande tina e outras
menores e um jarro para agua para os devotos
ou romeiros ; notando-se mais, que o Sr. capi-
tao Coala Pereira daria toda cal branca de Ja-
gaaribe, no caso de continuar as obras, ellas
nao coniinuaram e nao continuarao, si a igreja
voltar para a administraco de outr'ora, o que
Deus e Nossa Senhor i do Monte nao p rmittam.
porque, a vista do .baudono que votarain ao ve-
nerando templo que, incontestavelmente, a nao
ser a obra que a piedade dos fiis acaba de fa
zer, inevitavelmente desappareceria .'fie quem
poder contestar isto, vista do fiel exposto
a cima, citados os officiaes e as obras que de
conformidade tizeram, segundo a sua arte ? 1 ?...
Vi nao dest'arte destruir publicamente a calum
nia, o juramento falso de que eu recebi di-
Lbeiro para as obras, tendo o testemunho do
Sr. capitao Antonio Pires, que vio e ouvio se
me dizer que a casa Monteiro nao ae respon-
aabiliaava por um viniera... *
. Esta verdade pode ser jurada; depoja, vendo
o detanioao do povo em nao querer concorrer
para as > bras, pela circunstancia de ser a igre-
ja perteccente a ordera rica, fui ao advogado da
casa e esse me iisse < que nada podia fazer, em
razo de nao baver dinbeiro, e at achava urna
lemeridade, emprebender urna obra tao grande,
e em circunstancia de lempo tao critico ; posso
jurar tudo (! e 2*) respoeta.
Eotao tiz ao segundo a seguiote reflexo: o
Mosleiro nao pode ; o povo nao quer I pois lh e
garanto que o desapparecimeoto do templo sera
inevitavel (e nao me enganava em meu juizo a
respeito do estado da igreja) porque, depois que,
se poz raao a obra, foi que se vio o estado de
campieta mina !
Voliemos. Considerei que, se a obra era de Deus
e de sua Virgera Mal, e se era de suas vontades,
neceseariamene, se conseguira 1! I ..
Nunca a, f e a esperanca se realisaram com
mais vigor e esplendor ?!?... Cumprio se como
se lora professia... e ver depois, tanta guerra,
tanta cal rama, quererse negar luz do sol a
verdade mais pura que o sol, e tao verdadei-
ra como Deus, que a verdade e a vida ? I
Veja bem o respeitavel publico de quanto
capaz a fraqueta humana e quanto pode o poder
de Deus, quando ibe apraz a boa intengao ? I
Conclmndo dire: que nio sou mais respon
savel por cousa nenboma a respeito (bem a meu
pezar) do Monte, nao porque quizesse poupar
irabalbo e at sacrificio em favor da continuago
de orna obra que obra de Deus ; mas porque,
alm de necessiiar tratar de oulros afiaieres, oc-
correm ara a a triste circumstancia de a igreja do
Monte anda se prender por urna linba a quem,
nao se importando com o seu bem e mo estar,
abandonando at as ruinas, querem (sem razao)
estar apegados, nao pelo bem estaJ, mas, por um
capricho (qu-m quizer, que tire bom proveito I...)
comtudo, se fr vontade de Deus e da Senbora
do Monte, como foi a primeira, talvez qu* anda
voltemos para acabar a obra que comecamos ;
entendendo ae bem, a iireja livre da adminia-
tragao perniciosa, e entregue s almas grandes
e bemfasejas. Encontramos, e eslon certo, a
mesma franqueza e liberdade.
E' administrador do patrimonio de Nossa Se-
nbora do Monte o Sr. Dr. Manoel Nascimento
Ferreira Castro, com quem se entendero os in-
teressados de qualquer cousa a respeito ; eu
apenas tico na espectativa para, se precisar de
urna solemnidade em accio de gracas, entoando
se hymno dos Ambrosios e igoslinnos, no tnro-
no dajueie venerando templ, estou prompto
para ajudar em tudo, para que ludo redunde
para a gloria de Deus e aalvagao daa almas.
Faca ae iutiga, estou certo do tnumpho da
igreja do Monte.
Juizo substituto dos
feits da fazenda
(Escrlvio Torres Bandelra)
No dia 27 do corrente, depois da audiencia do
Dr. juiz substituto, irao praga por venda, os
predios abaixo declarados penborados, por exe-
cugao da fazenda:
Refe
Casa terrea ra do Pbarol n. 56, com porta e
janella, duas salas, dous quartos. cosinha, quin-
tal, soiSo interno e salo, 4 metros e 50 cent-
metros de frente. 12 metros de fundo, avallada
em 600*000, pertencen'e a Francisca Mara do
Rosario Monte.
S. Jos
Casa ra Imperial n. 285, com porta e janel-
la, duas salas, um quarlo, cosinha, quintal, 3
metros de frente e 9 ditos de fundo, avaliada em
200*000, periencente Yiuva e berdeiros de
Francisco Xavier das Cbagas.
Casa em caixao ra da Palma n 119, com
duas portas de frente, 4 metros e 80 centmetros
de frente, 17 metros e 70 centmetros de fundo,
quintal e cacimba, avallada em 400*000, per-
tencente aos filhos de Joaquim Vieira.
Boa Vtsta
Casa ra do Socego n. 3 A, com porta e ja-
nella, duas salas, dous quartos, cosinha fra e
quintal, 3 metros e 70 centmetros de frente, 12
metros e 95 centmetros de fundo, avaliada em
1:200*000, perlencente a loao da Silva Villa
Nova.
Casa rna do Visconde de Albuquerque n.
111, com 4 metros e 30 centmetros de frente, 13
metros e 20 centmetros de fundo, 2 salas, 3
quartos, cosinha externa, quintal murado e ca-
cimba, a val ida em 1:500*000, perlencente a
Francisco Ferreira de Mello.
Afogados
Casa ra de S. Miguel n. 5, com duas salas,
dous quartos, cosinha fra, quintal, 4 metros e
30 centmetros de frente e 11 metros e 7u centi
metros de fundo, avaliada em 800*000, perten-
cente a Tbereza de Jess Mana.
Casa estrada do Giqui a Jaboatao, no lugar
Paul, com tres janellas de frente, urna porta no
oito, duas salas, dous quartos, urna puchada ao
lado com um quarto, cosinha fra e quintal, 5
metros e 72 centmetros de frente e 8 metros e
60 centmetros de fundo, avaliada em 200*000,
pertencente a Antonio Jos do Carmo.
Po$o da Panella
Casa roa da Matriz n. 8, com 7 metros e 12
centmetros de largura, 11 metros e 30 centme-
tros de fundo, tres janellas, duaa salas, 3 quar-
tos, cosinha externa, quintal murado, terrajo ao
lado da entrada, avaliada em 700*000, perten-
cente ao vigario Francisco Luiz de Carvalho.
Aluguel
Casa ra do Padre Nobrega n. 70, com por
ta e janella, duas salas, dous quartos e quintal,
por 8*01)0 mensaes, pertencente a Anna Mara
da Luz.
Recife, 9 de Junho de 1890.
l)r. Bastos de Oliveira
tem o sea ajpnsultorio medico-cirrngioo
ros do Marque de (Miada, n. 1, 1.* An-
dar, onde pode aer procurado todos oa
diaa uteis da 12 As 3 horas da tarde.
Chamados a qualquer hora em ana resi-
dencia, ra do Hospicio n. 46.
Telephone n. 365.
Dr. Joao Rangel
MEDICO
Pode ser procurado para os misteres suade
proflss&o roa do Bom Jess n. 48 1.* andar.
Consultasde meto dia at 3 boras da tarde.
Chamadosa qualquer hora do dia ou da noiie.
Telephone a. 160.

Leonor Porto
ate
Muita attencao
O abaixo assigoado, legitimo cessionario dos
bens deixidos por Jos Cordeiro do Reg Pontes,
fallecido n'esta cidade do Recife, deparando com
um annuncio no Diarto de 3 do corrente, offere-
cendo d'aquelles bens alguna predios venda,
previne ao commercio e ao publico d'este e dos
mai3Estados, que nao fagam transcgo alguma
com os bens abaixo declarados, pertencentes ao
mesmo espolio, pois que os tribunaes do paiz
anda nao se pronunciaran! definitivamente a
respeito, e por lsso estando disr-osto a havel o do
poder de quem os tiver obtido por qualquer mo
do, faz a presente declarag&o para que mais lar-
de nao se allegue ignorancia ou boa f por quem
quer que seja.
s bens sao os seguintes : casa terrea roa
Imperial n. 48, dita na ra da Nogaeira n. 33,
sobrado no pateo de S. Pedro n. 3, dita na tra
vessa do Carmo n. 12, 7 armazens ua travessa
da ra Pedro Affjnso, antiga da Praia, na. 2 a
14, um armazem na roa Nova da Praia, antiga
C-es do Ramos, n. 24. um sbralo da roa Pedro
Alfonso, antiga da Praia, n. 57, um armazem na
mesma ra n. 61, um dito na mesma roa n. 63,
um dito na roa Nova da Praia, antigo Caes do
Ramos, n. 42, um dito na mesma roa n. 44. 44
apolices geraes ns. 300.022 a 300,029, 208 914 a
208,913, 248,663 a 248,671, 248.672 a 248.676,
163,589 a 162,393, 162.594 a-141,598, 84,346 a
84.355, 248.663 a 248,664 ; 24 apolices provin-
ciaes, ns. 1,885 a 1,888, 1,170 a 1,182, 1,269 a
1,278, 17 accoes do Banco do B-azil, ns. 152,639
a 152,658.
Em tempo, o abaixo assignado declara baver
do raesmo modo todos ss rendimentos e os mais
que at esta da'a tem sido recebidos pelos pro-
curadores de Antonio Jos Machado, residente
em Portugal, Manoel Roberto da Costa ou Costa
A Medeiros, da roa do Amorim n. 39, nesta ci-
dade do Recife, onde sao situados todos os
bens.
Recife, 5 de Abril de 1890.
Jos Soares do Amoral.
Ao publico
Retirndome temporaramunte para a Euo
pa, com minba familia, e nao tendo tempo, pela
presteza de minha viagem, de receber pessoal-
mente as ordens de todas as pessoas que me
bonram com sua araisade, a todos offerego os
meus fracos prestimos, pedindo desculpa da
falta que contra minba vontade commetti.
Recife, 14 de Junho de 1890.
Manoel Nunes da Fonseca.

^
Advogado
n. L CL0S0ALS0 SS SQUZA
Mudou o seu escriptorio para a rna do
Imperador n. 32, primeiro andar, onde
pode ser procurado de 10 da manba s
4 da tarde.
Ifc
Residencia Ra Imperial n. 148
Telepaoae n. 102.
-J&ift
Dr. Silva Leal
CLNICA MEDICO CIKDRGIC
Consultorio e residencia rna do Livramenti
n. 6 1." andar. Consultas das 11 s 3 boras do
tarde. Chamados a qualquer hora, por esccipto,
A's familias
Ensino de primeiraa lettras, por-
tugus, francez e inglez; pelas
residencias dos alumnos, dentro
da cidade e em aeua arrabaldes :
a tratar na roa do Imperador n.
75, 2. andar.
^C=D
A o publico
O Dr. Joao Ribeiro de Britto, encarregado do
tratamento dos variolosos do 1 districto da Gra-
ca e da freguezia do Pogo da Paaella, pode ser
procurado Da 5* estagao da guarda cvica e ao
Sartal do destacamento do 1" districto Poco d
nella e na sua residencia a roa do Hospicio n.
81, telephone 908.
Ba Larga al* Rajarlo
i ero 9
/ SEGUNDO ANDAR
Continua a executar os mais difficeis
figuraos recebidos de Londres, Pariz
Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeieao de costuras, em
em brevidade, modicidade em precos e
fino trasto.

Restaurant Por tu cuez
O primeiro em Pernambuco
2123BOA DAS LABANQEIKAS 2123
COSINHAS
Brasileira, Portuguesa c Francesa
Proprietarios : -^Coarles Rosier 4 C
Ra da Gloria 39
varila oa ateste*
O Dr. Lobo Moscoso, todos os dias,
das 10 horas da manba at 1 hora da
tarde, receita gratuitamente e d os re
medios tu mespaticos precisos a todos
os doentes que o procurarem, para tra-
tamento das bexigaa.
S)
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for
.nado pela Universidade de Maryland bm
Estados-Unidos, tem aborto o seu cnsul
torio, na ra Bario do Victoria 18, Io an-
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
Agencia de diversos nego-
cios.
Jobs Loa Saloado Accioli i roa do Imperador
n. 77, Io andar, onde pode ser procurado das 9
s 3 horas da tarde por todas as pessoas que o
quelram honrar com sua8 incumbenciaB, encarre-
ga-se principalmente de promplllicar papis
para casamentos civis e religiosos, de encam-
nhar at o despacho definitivo quaesquer pre-
tenges as repartiges geraes e do Estado, e
de as mesmas pagar ou receber, e dar o desti-
no que lhe fr ordenado com a mxima prompli-
dio quaesquer quantias, ou veocimentos dos
Srs. magistrados, parochos, professores e quaes-
quer outros funecionarios, eeocarrega se final-
mente de qualquer outra commissSo de compra
ou venda de que lhe queiram incunbir os Srs.
proprietarios, iodustriaes, commerciantes e agri-
cultores. L
a todos garante sinceridade, zelo e prorapli
dao no cumplimento de suas ordens.
A'S YICTIMAS DAS FEBRKS
O Elixir ail-febril Cardoso, appro
vado em 21 de Margo deste anno pela Inspectora
Geral de Hygiene do Rio de Janeiro, vem boje
apre8entar-te humanidade soffredora do mun
do inteiro, como taboa de salvago que ao infe-
liz naufrag lhe enviada por mo omnipotente)
O Elixir anli febril Cardlo, appli-
cado em muitiaBimoa easos de febres, tem, como
por milagro, levantado do lelto da dor a comple-
tos moribundos.
Este remedio, composto 8mente de vegetaes
ioteiramente inoffensivo, anda mesmo na mais
mimosa e tenra crianca.
As senhoras, no estado de paridas, ou no pe-
riodo de incommodos naturaes, podem usal o
sem receio algum.
Depsitos
Drogara dos Srs. Francisco Manoel da Silv
& C, roa Mrquez de Olindi n. 23.
Pharmacia Martins, roa Duque de Caxas
n 88. ...
Pharmacia Oriental, roa Estreita do Rosario
n. 3.
Pharmacia Alfredo Ferreira, roa do Barao da
Victona n. 14.
Pharmacia Imperatriz, roa dalmperatnz
n 49.
Para qualquer explicaco podem dirigirse ao
autor Manoel Cardoso Jnior, roa Estreita do
Rosario n. 17.
Dos innmeros attestados que temos, damos
em seguida principio a sua publicaco ; e isto
bastar para que sejam conhecidas as virtudes
do Elixir anti febril Cardoso.
Attestados
i>.
Recife, 10 de Setembro de 1889.
Itim Sr. Manoel Cardoso'Jonior.Teado sido
accommettida de urna febre perniciosa minba (1 -
Iha Francisca Olivia, que oito dias guardava o
leito, 9z applicago do seu maravilhoso Elixir
Ante febril e de 40 graos que j tinba attin
(gidffafebre, deseen em 14 horas a 37, dsap-
parecendo, completamente, dois dias depois I
Maravilhado com semelhante resultado, don
parabens humanidade por tao importante des-
coberta de V. S. e agradeco a Deus a feliz lem-
branga que Uve, aulorisapdo a V. S. fazer deata
o uso que lhe approuver.
De V. S. amigo e criado obrigado,
Ulusses Goncalves da Luz.
N. 37
Illm. Sr. Manoel Cardoso Jnior. Tendo ap-
plicado em urna minba lba de 3 annos de idade,
o seu preparado Ante febril que V. S. obsequio-
samente me forneceu, obtive na terceira dse o
desapparecimeoto da febre que mnltos dias a
persegua, tendo at ento zombado de outros
medicamentos.
jfAgradego pois a V. S. a offerte do seu mar
vilhoaoAnte febril, podendo fazer uso desta mi-
nba espontanea declarago o uso que Ibe con-
vier,
De V. S. amigo criado muito obrigado,
David Gomes Ribeiro.
Recife, 22 de Maio de 1889.
N. 38
Recife, 2 de Abril de 1889.
Sr. Manoel Cardoso Jnior.
Amigo e senhor. Achando-me no dia 24 de
Margo prximo passado com urna febre que me
atacou bastante a garganta, e fallando com urna
pessoa, disse-me ter estado em iguaes coodiges
e que tinba feito uso de um remedio, cojo jul
gava efficaz para febre.
Perguntei lhe o que era, dis*e-me serum pre
parado de Vmc, o que dava o nome de Ante-fe-
bril, lmmediatamente mandei em sua c?sa, o
que Vmc. promptamente mandou-me um peque-
no frasco, Bz uso com quatro dses no espago
de 8 horas, achando-me restabelecido sem febre
alguma e sem dr de garganta, o que achei
exacto o que me informaram.
O que s tenbo que agradecer tao poderoso
remedio, o quejulgo iofauivel para febre.
Pode Vmc. lazer deste meu agradecimento o
uso que melbor Ibe approuver em seu beneficio.
Me escrevo com eslma de Vmc. atiento cria-
do e obrigado,
Jos Bernardina Marques Olweira.
N. 39
Sr. Manoel Cardoso Jnior.
Amigo e Sr.-*- Tendo adoecido-me o meu em-
pregado Jos de Azevedo Maia e Silva, de 16
annos de idade, com nma febre de mo carac
ter. Uve a fellcidade de na oocasio de chamar
um medico encontrar um amigo,: esse me acon-
selbou de que Vmc. tinba um sen preparado a
3ue dava o nome de Ante-febril; deixando en
e chamar medico e mandar em sua casa Ter
um (rasco desse remedio e que Vmc. proa pa-
mente o entregou ao meu portador, o que s te-
nbo a dizer que no Bm de 24 boras j se achava
o meu dito empregd do sem febre alguma, o que
faltara eu a um sagado de>er se nao viesas por
meio destas linhas agradecer lhe o effeito de
io poderoso remedio, podendo Vmc. fazer em
seu benecio o uso que este meu agradeeimen
(o lhe approuver, o que subscrevo me com esti-
ma e considerago
Sen amigo e criado
Manoel Joaquim A Ivs Ribeiro.
Sua casa 1* de Jnnbt de 1889.
N. 40
Recife, de Marco de 1889.
Illm. Sr. Manoel Cardoso Jnior.
Presente. Presadissimo fenhor. Soffrendo
de urna febre amarella que me levou ao leito,
osei do Elixir Cardoso, a con.-elhos de diversas
pessoas que referiram-me a sua proQcuidade.
0 resultado nio se fez esperar; resiitulndo
me a sade em pooco das, e dando rae na con
valeecencia um admiravel estado fortificante.
a vista do maravilhoso effeito do Elixir Cardo
so ; quero com estas linhas felicitar a V S. pe
los prodigios des se preparativo e habilitar ac
nhecel o outros que podem no seu uso colber as
vantagens que elle offerece.
Espero que V. S. na! se molestar com estas
linhas, filtras da verdade.
Subscrevo com toda a estima e considerago.
De V. S. atiento criado obrigado,
Manoel Jos dos Sanio;.
(Estavam selladas e reconbecidas as firmas)
MEDICO HOMEPATA
Dr. Balita*-w da Silveira j
Especialidadefebres, molestias
das enancas, dos orgos respirato-
rios e daa senhoras.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmacia do Dr. Sabino,
ra do Bar 2o da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
Urna cura de asthma
De Santa Victoria (Rio Grande do Sul) remet-
terara-nos o seguinte attestado :
< En abaixo assignado atiesto, a bem da huma
nidade, que tendo urna lha que soffrera, ha mais
de quatro annos, de asthma e outras molestias
do peito, foi radicalmente curada pelo maravi-
lhoso remedio Peitoral de Cambar, do Sr. J. Ai
vares de Souza Soares, de Pelotas.Delfim Jos
Rodrigues.
(A-nrma est reconhecida).
C^ibea de negro
Elixir sedativo e anti-rheumatico, formula
do pharmaceutico Hermei ds Souza
Pereira.
SEM MERCURIO
Approvado pela Inspectora Geral d
Hygiene
Este poderoso medicamento j bem co-
nhecido ha mais de 10 annos e cojos ma-
ravilhoBos effeitos tem sido al 'estados por
muitos mdicos e numerosos doentes, cura
radicalmente oa bhbma i ismos, ebysi-
PELAS, SYPHILIS ESCRFULAS O todas as
molestias que teern por origem a impuresa
do sangue.
0 verdadeiro e mais antigoElixir de
cabeca de negro o da formula do phar-
maceutico Hermes de Souza Pereira, e
para aras tia dos consumidores traz elle
em seus rotules e envolueros o retrato do
autor.
Vende-se a varejo em todas as phar-
macias e em atacado na pharmacia Fer-
reira, praca de Maciel Praheiro, n. 19,
(antiga do Conde d'Eu, e na drogara de
Francisco Manoel da Silva & C, rus do
Marque de Olinda, n. 23.
Oculista
Dr. Barrete Sampaio, oculista,
ex-chefe de clnica do Dr. de
Wecker, de volta de sua via-
gem Europa, d consultas de
1 s 4 horas da tarde, no Io
andar da casa n. 51 ra do
BarSo da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Telephone 285.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
Telephone 287.
Dr. Coelho Leite
participa a seus clientes e amigos que mudou
sua resid ncia para a ra Bario da Victoria n.
61, < andar, e contina a dar consultas de 1 s
as da tarde, no seo consultorio, ra Duque
de Cazias n. 57.
tunantas vezes acontece !
Urna pessoa muito conceituada mora
doura na cilade de Bag (Rio Grande do
Sul,) achou se gravemente doente do peito.
Foi chamado, para a tratar, o Ilustre
Dr. Penna, e mais tarde, o tambero illus-
tre Dr. Albano.
O doente cada vez ficava peior: a mo
lestia, zombando do ratamento medico,
segua seu funesto corso.
Urna pessoa da familia, tendo confianca
no Peitoral de Cambar, descoberta de J.
de Souza Soares, de Pelotas, lembrou ao
msdico a sua apphcacSo.
Este, porm, que talvez nSo conheces-
se, por experiencia propria, os effeitos de
to suberano remidi, recusou-se a recei-
tal-o, continuando com outras applicacSes.
Vendo se que o doente nada aproveita-
va, e que a morte era inevitavel, man-
dn-se, em segredo, comprar um vidro da
ditopeitoral e o doente principion a to-
mar o novo remedio e a memorar, e no
fim de algum tempo achava-e completa-
mente restabelecido.
Um bagense.
Dr. Mello (Jomes
Medico operador parleiro
46Ra do Bario da Victoria46
(defrontk da pharmacia pinho)
Onde tem esasuHsrto e resi-
dencia i podendo ser encontrado e
recebendo chamados qualquer hora
do dia e da noite.
Especialidades: partos, febres, moles-
tias de senhoras e dos pnlmoes, syphilis
em geral, cura Vapida e completa e ope-
racOes de eatreltamentos e mais sofiri-
mentos da uretra.
Acode de prompto a chamados para
fra, a qualquer distancia.
Telephone n. S94
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e creanaa.
Consultorio- e residencia ra da impe-
ratriz n. 18, 1' andar.
Consultas de 8 s 10 da manhS.
Chamados (por eacripto) qualquer hora
TELEPHONB H. 226
Frederico Chaves Jnior
IHomoepatha
39 ROA BARO DA VICTORIA 39\
Primeiro andar
la
!
Dentes
Termina a horrivel dor de dentes usando
o excellente preparado de Manoel Cardoso
Jnior.
As cartas que lhe tem sido dirigidas
pelos jornaes de m iorcirculacao, attestam
a efficacia.
Depsitos:
Drogara dos Srs. Francisco Manoel da
Silva & C, ra do Mrquez de Olinda
n. 23.
Pharmacia Martins, ra Duque de
Caxias n. 88.
Pharmacia Oriental, ra Estreita do
Rosario n. 3.
Pharmacia Alfredo Ferreira, rna do
BarSo da Victoria n. 14.
Pharmacia Imperatriz, ra da Impe-
ratriz n. 49,
EDITAES
O Dr. Sigismundo Antonio Goncalves, juii
de direito especial do commercio, da ci-
dade do Recife, capital do Estado de
Pernambuco, em virtude da lei etc.
Faco saber aos que o presente edital virem oa
delle noticia tlverem que se ha de arrematar
por venda a quem mais dr em praca publica,
depois da respectiva audiencia deste juizo, do
dia 10 de Julbo prximo vindonro, os bens se-
guintes :
Urna casa terrea de lijlo e cal, n. 4, sita
Travessa da Constancia, no Arraial, freguesa do
Poco da Panella, tendo 3 janellas de frente el
porta no oito, com 2 salas, 3 quartos, i saleta,
cosinha fora, fleando dentro de um sitio arbori-
sado e cercado, cacimba propria, em solo pro-
prio, medindo de frente 6 metros e 20 centme-
tros e de fundo 12 metros e 60 centmetros, em
bom estado de conservarlo, avaliada por....
2.000*000.
Outra casa terrea de lijlo e cal, na Travessa
da Poeira, no Poco da Panella, sob o. 6, a qual
tem 1 porta e 1 janella de frente, com 2 salas, 3
quartos, cosinha fora e mais 1 terraco coberto
ae lelba, quintal murado, em ao'o propro, me-
dindo de frente S metros e de fundo 11 metros c
50 centmetros, avaliada.por 1:600000.
Movis
Urna luna de cadeiras de guaraico, de junco,
envernisadas de preto, avaliada por 48J00O.
Urna carteira com estante de madeira de ama-
rello, avaliada por 20*000.
Urna banquinba com gaveta de amarello, ava-
liada por lOOO.
Um pequeo sof de amarello, avahado por
104000.
Um pequeo sof de junco, avahado por...
8 000.
Seis mochos com assento de palha, avahados
per 12*000.
Ditos bens vo a praga para pagamento da
exeeuco que rao ve Manoe! Marques d'Avila con-
tra o Dr. Jos Hara de Albuquerque Mello e
Francisco de Patla e Silva.
E nao bavendo lancador que cubra o prego da
avaiacao a arrematado ser feita na audiencia
seguinte ao complemento do prazn de 8 dias a
com o a batimento de 10"/. de accordo com a
art. 24 do regulamento de 23 de Janeiro de 188
que assim cono bit)o :
o havendo arrematante pelo prego da ava-
liago voltaro os bens praga com o intervalle
d- 8 ilias e com o abalimento de 10 "/,. Se
nasta ainda nao encontraren! lanco superior oa
igual ao valor determinado pelo dito abatimenta
iro terceira praca com o mesmo intervallo*
novo abalimento de 10 % o noste caso serio ar-
rematados pelo maior preco que fr offerecido,
sem que em hypotbese alguma seja permittlda a
aeco de nulhdade por leso de qualquer es-
pecie.
E para que ebegue ao conbecimento de todos
quanto nos referidos bens queiram licitar, man-
dei passar o presente edital, que ser publicad
pela imprensa e outro de igual tbeor anisado no
lugar do costume, do qne se juntar certide
aos autos.
Dado e passado nesta cidade do Recife, capi-
tal Jo Estado de Pernambuco, aos 17 dias do
jiet de Julbo de 1890.
Eu, Jos Frankhn de Alencar Lima, subscrevi.
Sigismundo Antonio Goncalves.
DECLARACES
Arsenal de Guerra
Fornecimento de vveres s companhias de
Operarios Militares e Aprendizes Art-
fices.
O conselho econmico daa companhias cima
mencionadas, recebe propostas para a compra
dos gneros abaixo relacionados uo dia 90 da
corrente, s 11 horas da manh, para o semes-
tre de Julbo Lezembro do corrente anno.
Azeite doce, litro.
Arroz, kilo.
Aletria, kilo.
Assucar refinado de 1.' sorte, kilo.
Assucar mascavado, kilo.
Baoha de porco, kilo.
Bacalbo, kilo.
Bolaxa, kilo.
Carne secca, kilo.
Carne verde, kilo.
Caf moido, kilo.
Cb Hysson, kilo.
Doce de goiana. kilo.
FeijSo, litro.
Farinha da trra, litro.
Franpos, um.
Gallinhas, urna.
Manteiga inglezi, kilo.
Lenha, acba.
Pes de 125 gra i mas, um.
Toucinbo, kilo.
Sal, litro.
Vinagre, litro.
Vinho do Porto, garrafa.


ano'
iira 20
Junho de 1890
I

r
Sapatos de couro de beserro\ pares.
Lavagem, concert, engomooado, pregamento de
botoes da roupa los aprendiies, r-es.
Velas stearinas, maco grande
Observacoes.
1.* No caso de. recusarem os contractuutfi de
asignar o contracto pagaro a multa de 500100
3." Sendo recusados os gneros pela cotnmis-
so, por sua m qualidade, serao obrigados a
entrar com outros dentro do praso de 2 horas,
ndas as quaes serao comprados no mercado e
pagos por couta dos contratantes
3* Os contraclante? serao obrigados a entrar
fiara o cofre do conseibo com a qnantia que Ibes
or arbitrada pelo momo conselho para garan
tia de seus contractos.
4.' Finalmente recusando se os contratantes a
cumprir as condicOes de s^us contractos ficsrao
tstes rescindidos e pagaro a multa de 2004000.
A contratante da lavagem da roupa flcar
igualmente snjeita s condicoes cima.
Secretaria do Arsenal de Guerra de Pernambu
co, 17 de Junbo de 1890.
O secretario,
Jos Francuco Ribeiro Machado.
Proloaxamenlo da entrada de ferro
do Recife O Franritro
De ordem do eidad > Dr. director e enge
iheiro befe taco publico que, a contar do i"
de Julbo vindouroem dianle, comisara a vigorar
na prUongameoto da estrada de ferro do Recife
ao S Francisco o horario abaixo transcripto
pa-a os trens de carga :

Chegada Partida
ESTACOES
Hons Horas
Una .... .. 6.00
Boa Sorte . 6 25 6 30
Catende 655 7.05
Jaqueira Colonia 7 45 7 50
7.58 S-03
Marayal 8-17 8.17
Barra 8.58 9 03
S- Benedicto . 930 94o
Quipap . 10 20 1035
Agua Branca . 11.12 1117
Canbotinho. 12:08 12 20
A:igelim . 1.02 1.07
6 Joo. . 1 40 145
Garanhuns- 2.40
~ Chegada Partida
ESTAQOES __________
Horas Horas
Garahuns 615
S.Joao. . 7 05 7.10
Angelim . 7 43 7.48
Canhotinho. 8.30 8.40
Agua Branca . 9 30 9 35
Quipap S. Benedicto . 10.12 10.23
11 01 11 06
Barra 11.33 11.40
Marayal . 12 11 12 16
Colonia 12.30 12 35
Jaqueira Catende 42 13 T.28 13.48 1 33
Boa Sorte . 2.20 2 25
Una .... 2.50
Secretaria do prolongamento da estrada do
ferro do Recife ao S. Francisco e estrada de ferra
do Recife a Caruar, 18 de Junbo de 1890.
O secretario
l'i'altunu Ribeiro de Souza.
Thesouraria de Fazenda
RTICOS PARA O ARSENAL DE GUr.BEA
De ord m do Sr. Dr. inspector, fago peblico
que no dia 26 do corrente mez, sera arrean:ado.
em sesso da junta desta Thesouraria. por quem
tuelhores vantagensofferecer.o fornectraento dos
artigo* abaixd mencionad do Arsenal de Guerra durante o semestre de Jti
rr.o a D.-zembro do pre.-ente anno.
Os propooentes devem observar o seguinte
1. Reunindo ?e a junta s II horas da manha
daqorlle dia para o lim indi' ado, a respective
habilitagao deve ter lugar at o dia anterior e
ser requerida ao cidadd inspector, devendo s
juntar s petigoes a prova de perem os propo:
nentes negociantes matriculado?, e acharem-se
quites relativamente ao imposto de industrias e
prossoes do ultimo semestre.
2. Que as propostas nao rfevem figurar p e-
COMMERCIO
Hevista do Mercado
R-CIF?, 19 >f JUNHO DF 1S0
O movlmento na praca limitou se a trans.'.c-
roes no mercado de cambios.
Bolsa
: >TacOU OFFICIAK8 DA JUNTA DOS COR-
RETOBES
Recife. 19 ac Junho de 1890
Letras hypothecarias sem juros, a IO4000 cada
urna.
Na Bolsa venderam-se
69 letras liypothecarlas.
j oresidente,
Antonio Leona'do Kodngues.
O secretario,
Eduardo Dubeux.
4leodo
Nao hueve vendas colando se o de 1* serte do
sertao-a 84800 nomina).
A exportacao feita pela alfaodeganesfe mez a'
o dia 17, constou de 368.-93 kilos, sendo 346 908
para exterior e 21185 para o interior-.
centrada* verificada? at a data de hoje. ?o-
bem a 3.293 saccas, sendo por :
3arcagar .... 706 Satta?
Vipores .... W
Aiimaes..... 3W
V.a-rerrea oe f.arua"'. 34
'a-frrea de 8. Francisco. 461
.'-ferrea de Limoeira 1288
Somma. 3 293 S* s
Atucar
Ja precos pagos ao agricultor, por 15 tilos. :r
gando a Associago Coinmercial Agrcola, fo'm
os aeguintes:
eos varia' a batimento ou des-
costo
3 Que devem acompanbar s propostas amos
tras dos artigo nella ui ncionados.
Artigo*
Cadernetas em branco de papel tiurne paulado,
com 100 folhas, urna.
hdemelas idem de papel fiume pautado com
150 folbas, urna.
Cadernetas idem de papel tlume pautado, com 50
folbas, urna.
Caotas Unas, urna.
Caetas ntre linas, urna.
Caivetes finos, um.
Enveloppes para officios'timbrado, um.
Envelopes grandes ti i brados, um
Espalla de osso. um.
Gomooa arbica, frasco.
Lapis de Faber, um.
..apis de cores, um
Lapis de borracha, um.
Lacre encarnado, pao.
jivro em bronco de papel bollanda pautado, for-
mato Carr, com 50 folbas, um.
dem idem idem, mesmo formato, com 100 fo-
lbas, um.
dem idem idem, mesmo formato, com 150 folh s,
um.
dem idem idem, mesmo formato, com 200 fo
Ibas, um.
'den idem idem, formato Corone, com dO folbas,
um. i
liem idem idem, mesmo formato, com 100 fo
Ibas, um.
Ilem idem idem, mesmo formato, com 150 fu-
Ibas, um.
dem idem idem, mesmo formato, com 200 fo-
lbas, um. ,
dem idem de papel fiume pautado cem 100 fo
Ihas, um.
dem idem idem, com 130 folbas, um.
dem dem idem, com 200 fulbas um.
Li.ro em branco de papel bollanda pautado, for-
mato Ec. com 50 folha. um.
dem idem idem, Ec com 100 folhas, nm,
Idem idem idem, Ecn. com 150 folhas, um.
dem idem idem, Ec, com 200 folbas, um.
Mem idem idem, formato Colombier com 201 fo
Ibas lithographadas para mappa com encader
cacao lnteira de couro, um.
dem idem Idem, formato Ec, com 150 fclbas
riscadas para receiti, um.
Mem idem idem, memo formato, com 200 folhas"
riscadas para tiespeza, um.
dem idem idem, formato Carr, com 100 folhas.
encadernagao inteira de couro. um.
dem idem idem, formato Carr, com i30 folhas,
encadernagao in'eira de couro, um.
dem idem idem. formato Carr com 200 folhas
e encadernagao ioteira de ecuro, um.
dem idem idem, formato Corone, com 100 fu-
Ibas, eacaderoago inleira de couro. um.
dem idem idem, mesmo formato, com 150 fo-
lhas. encalemago.idem, um.
dem idem ide_., mesmo formato, com 200 fo-
lhas, enea einago idem, um.
dem idem idem. foraato Jes, com 100 folhas
e cadraac3o indm, um.
dem idem dem, mesmo forma'p, 150 folha?,
encuderr.acao idem, um.
.dem idem dem, mesmo formato. 200 folbas,
encadernagao idem, ira.
Papel fiume pautad i. resma,
['astas de oleado, de diversos tamanbos, urna.
"apel fiume liso, resma.
Papel inglez rosado para oflicio< resma.
Pap"l idem branco pa-a offirio, dem.
Idem idem rosado para offkio, timbrado, res-
ma.
Papel idem Dranco, timbrado, para cilicios, res-
ma.
Pap*-I hollanda formato Corone, folba.
Papel de formato Ec. folha.
fappcl idem formato Carret, folha.
1-apel i tem formato Raisin, folha.
papel idem formito les, fo'ha.
apel idem, formato Colombier, folha.
Papel carto mata borrao, folha.
Pennas de ac Per y, c Ixai.
Presilha* para prender papel, caixa.
Rif(.adtira |.r: tj*.'.,l se
Tinla inglr-za para escrevar, boto.
Tinta inglea s:-.rdinha. t oiao.
Tinta preta paro escrever, garrafa.
Tinta carmim, fraseo.
Thesouraria de Pernimbuco. 14 de Junbo de
1890
O secretario da jnu'a.
' i Dr. Antonio Jos de Sant'Anna
5?
Maio do crrante anr ;ndo l6 kilo
grammas d rotulo* de urna odr; 21 kilo-
Srammaa de caixas da pipelSo vasias para
tica; i kilugramma de tubos de b r
racha para seringas ; 168 duzias de bic a
de borracha para mamadeiraa abandonada
aos direitu8 por Joaquina Ignacio Ribeiro
dC.
Em continua.o serSo arrematadas
Eirta do trapiche alfandegado BarSo do
vramento, 10 pipas marca VA, conten
do vinho coramum, medindo liquido legal
4548 litros, vindas de Lisboa no vapor
francez V.Ue de Pernambuco, entrado em
11 de Abril do corrente anno, abandona
das aos direitoa pelos negociantes Ramos
Geppert & C.
Segunda Seclo da Alfandega de Per
nambuco, 19 d- Junho de 1890-
O chefe,
Domingas Joaquim da Fonseca.
Uecife Drainage
Rela92o dos concertaa feitoi nos appa-
relbos no mez da Maio do corrente acno,
de confo: midade com o art. 10 do contra
cto e 2.- do art. 15 do Regulamenta de
12 de Janeiro de 1872.
Freguezia do Recife
Ra Mrquez de Oliida n. 10
Dita n. 26
Dita n. 40
Dita n- 46
Dita n. 56
Dita n. 60
Bom lesas a. 4
Dita n 32
Dita o 38
Dita n 3
Ditan- 31
Dita n 59
Ccmmercio n. 17
Largo do C -rpo Santo Q. 2
Torres n 12
lonic
Edital 5*
(1.a pra;ax
Pela, in-pectoria desta Alfandega se faz
publico que s 11 horaa do da 2$ do
corrente mez aera arrematada porta
de6ta repart'cao urna caixa, marca R,OH,
n. 9347, vinda de Hamburgo no vapor
allemao Campias, entrado em 31 de
Mel
Oota-se a 55000 por pipa de. 480 litros
Cambio
PRA^A DO RECIPE
Os bancos abriram a 21 3/5, aerando, porem,
mais tarde a 2l 7,8 e finalmente a 22.
Houve algum movimento em papel particular
2t 1/8.
PRA^'A DO RIO DE JANEIRO
O mercado abri a 21 3.4 no Banco Nacional
215 8 nos demais bancos.
A laxa subi rpidamente durante o dia, fe-
chando a 22 bancario e 22 1/4 particular, firme.
TABELLAS AFFIXADAS
Dita n. 14
Tliom de Souza n. 4
Dita n. 8
Becco do Abreu n 6
Vigario Thenorio n 10
Dttan. 22
Bita n 26
Dita n. 19
Dita n 23
Dita n. 27
Mariz e Barros 4
Dita n. 9
Amorim n. 42
Dita n. 15
Ma n. 17
Dita n. 39
Moeda n. 15
Toyuty n 6
Dita n. 3
Becco do Noronba n. 1
Companbia Pernambucana n. 2
D.ta n. 20
Domingos Jos Martn Q. 36
Dita n. 38
Bita u 78
Dita ii. 82
Be:, o Largo n. 1
Travessa para o Corpo Santo n. 3
Uacates n 2
RtslaurocSo n. 56
Dita n. 58
D.ta n. 31
D. Mj ra Cesar n. 27
Visconde de Itaparica n. 4
Diti n. 14
Di'a n 5
Dita n. 15
Pharol n. 58
Dita n 86
S. JTge n 8
Dita n. 26
Dita n. 32
D.tan. 72
Dita n 120
Dita n 43
Dita n. 131
Vital de Oliveira n. 2
Guararapes n 27
Dita n 59
TraveiEM U prafa de Pfdro I
B.i doT iun.pho n 90
Cae* do Apollo n. 75
Largo da Asseibbla (apparelho publico)
Freguezia de Santo Antonio
Imperador n. 54
Dita n. I
Dilan. 17
Dia n. 61 '
Dita n. 65
Caes 22 de Novembro n 42 i

.'-
n.-
2*380
7*350
3*9-30
3*730
2*58<)
2#i80
54880
1*650
2*580
9*850
25K0
25580
2*5>0
3*730
3*730
2*500
3*730
2*500
2*2*0
4*830
5*380
2*580
5*780
8*800
6*850
5*3 II
3*700
*63
2*580
3*730
4*430
2*300
4*330
i*500
2*9.0
13*330
7*620
9*23'I
2*58
258
2*580
3*65'
6*"3 i
2380
3*730
2*580
5 600
14*60-
2*580
3*100
12*130
2*500
2*50"
2*380
2*500
3*090
3*650
3*630
2*250
IVSo'KJ
3*680
2*500
12*150
.3*130
2*38ii
2*300
2*500
4*800
2 300
12:15(1
f*i0
2500
3370
6*83(1
o
--I
ce
J&jnas
3-anco .
cmenos.
cavado waga*>
3'utos .
-ume .
3*700 a 4*0 "O
30JU 3.6 0
2*500 a 2*7< 1*600 a l*7.i0
*300 1#3;>U
IJVOO a l*2'
A exDortaco feita pela alfandega reate mez at
0 da.17, constode2.315 763 kitoesendo,. ...
1 583.495 para o exterior e 930.268 para o inte-
rior.
M entradas verificada* at a data de noje so-
berna 19 076 -accos seado por :
arcaeas .... I1.i6i Rae**
.'aporea ... ...
^niiMes .... 312
'ia-ferrea de Caruar. 76*
a-ferrca de S. Francisco. 6 240
^a-ferrea do Limceiro e 96
>.-.f;ii4i.
19.076 < : cu
Cnros
oarc *J|ot 405 r<:, e es verde 3 2'0
va
%Kardeair
-it 93*0**-. por pipa or i li^oa.
-oa-s. 188*000 por pipa de 480 litios.
"3.
D
O
f
2
e
i & 5

3
s
c

2 g
ts
i
S $55
S
s
fe
ti
ex
-
O
8
S 3
ce
00 i
~\
Y* 1

5

^
S I
- : : i S oo| < s 5
s i 1 i s
* t co
r* g g ;-
Jtl
% 2 8 s -"So 1
Pasta da Ifaadeca
T%** LI 16 A 21 DB JUNBO DI 1890
-Vidt o Duno de 15 de Junbo
>ar!ok a descarga.
Barca norce^u-nie Spet, carvao.
barca n^-uegoeose Cort Haaite, carvao.
Barca noruegoeme (Iler, carvao.
Barca naciocal Marianninka, xarqne.
Barca americana iarle Locmg, farinha.
Bigue hespanbol Maristany, xarque.
tlrigue lioll nJez Me idem, xarque.
Escuna no'ueguense Gefion, xarqua.
Lugar nacional Tigre, xarque.
Lugar dinamarquez Arken, xarque. ^.
Patachj dinamarqus Jugor, xarque.
Patacho p>rtuguez Ftres 1, xarque.
Patacho nacional Marinho II, xarque.
Patacho bollandez Vootcaarts, xarque.
Patacho hespanhol JovenPur. xarqne.
Patocho hespanhol Ballcster, xarque.
Patacho ballandez Henrtka, xarque.
Patacho nacional R val. xarque.
Importacio
Vapor francez \ille de Crar, entrado do II.
vre e L'Sboa em 19 do ailante, e cjosignalu a
Augusto Labille manifestou :
Carga do Havre
. Agua destillada 1 caixa a Paria Sobrinto & C.
Dita mineral 5 caixts a Francisco Uaooel ta
Silva & C.
Biiozao I fardo a Cadauu C: da Costa aoreira
& C.
Botes 1 caixa a J. A. M. Guimares.
Calcad s 1 caixio a Gomes de Mallos fruaos.
Chocolate l caixa a Castro Lu:os & C.
Carie 1 caixa a Rouquayiol Freres.
Chapeos 3 c.ixes a Adolpo a Ferrao.
Con^-ico.s 1 caixa a Jo Jjaquim Gama Mal
caer.
Cartas e envelopes 1 caixa c 1 barrica a Jos
Bento de Souza.
Civslaes 1 caixa a J. D. Moreira.
Chapeos, vidros e movis 4 caixas a Antonio
Duarte Carneiro Vianna.
Cachimbos 2 caixas a Nuces Fonseca K.,l
ordem.
Drogas 9 caixas a Farla Sob.-inho & C, 2<) a
Francisco Manoel da Silva 4 C, 9 a G. Martins
4C,6i Manoel Al ves Barbosa (iu:cessor, 5 a
D. Rodrigues da Silva, 7 a F. Gaimaraei 4 C, 2
a Reuqtiuyiol Freres.
Espelbus 1 raixa a Joo Bezerra.
Ferrageos 11 volumes a Antonio Pinto da Sil-
va A C, 5 a ordem, 1 a W. Halliday 4 C, 2 a
A. Pereiia Siit s.
Joias 2 caixas a A. Reg 4 C.
Le.ques 1 caixa a Gomes de Mullos Irmos.
L'xa I caixa a W. Halliday 4 C.
Lauca 1 barrica i ordem,>l a J. D. Moreira, 9
a Manoel I. Perena.
Manlciga 20 Oarris e 25 meios ditos a Domin
gos Ferreira da Silva & u 100 e 150 orden,
50 e 65 a Jlo Fernandos de Almeida, 40 e 60 a
Pawa Valente 4 C, 15 e 20 a Joaquim Ferreira
de Cana bo 4 t.., 20 e 30 a Feroandes da Costa
4 C, 15 e 15 a Soares 4 C 20 e 30 aos doosi
ttoatarios, 100 e 100 a Domingos Cruz 4 C 45 e
45 a Souza Basto, Amorim 4* C, 14 caixas a
Paiva Valente 4 C, 10 a Jao Fernandes Almei-
da, 39 a ordem. 22 a Souza Basto, Amorim 4 C,
14 a Fernandes da Costa & C,
Mercadorias diversas 1 vjlume a F.ederico 4
C, 1 a Prente Vtanna 4 C, 1 a T. Just. 2 a or-
den., 1 a Netlo Campos 4 C 3 a Manuel Collaco
C. 1 a Nuoes Fonseca 4 C, 1 a Oliveira Cam-
pos 4 C, 1 a Barbosa & Santas 1 a A. Fernan-
des C, 3 a Guimaraes Irmao, I a J. T. Carrel
ro, 2 a Francisco Garge.l 4 Irmaos, 2 a Leile
Basto C.
Materiaes para engenho 8 volumes a E. Bel
lion, 30 ao consignatario.
Massas alimenticias 1 caixa a Francisco Ma
noel da Silva 4 C.
Manequim 1 cixa a M. J. Pereira.
Psrfomri..s 1 caixa a Joo B-zerra & C 1 a
W. Halliday 4 C. 2 a Fiancisco Lauria 4 C.
Ditas e Wcidos 2 caixas a An'onio Duarte Car-
, neiro Vianna.
13 i2220
Dita n. 19 4 620
Duque de Caxia n. 4 16*890
D.ta n. 26 11*000
Dila-n. 70 2*i00
Dita a. 34 15*260
C.bug n. 11 2*500
Barao da Victoria n. 18 25*730
Dita n. 28 6*850
Dita o- 48 2*500
Di a n. 63 4*000
Trmcheiras n 20 2*300
Dita n. 21 31250
Travessa das Cruzes n 2 7*400
Larga do Rosario n. 10 1350
Dita n 34 2500
D.ta n. 19 14*400
Estreita do Rosario n. 4 2*500
Dita n. 33 2*300
Dita b. 43 2*500
S. Francisco n. 12 10*:i00
Joao do Reg n. 6 250O
liba do Car/albo o. 9 8*200
Becco do Calabouco n. 20 3*830
Paulino Cmara n. 8 6*350
1. Becco da Camba n. 5 15*300
Fogo n. 25 16*720
Livramento n. 34 6*850
Dita n. 9 3*930
Penha n. 23 a 2*300
Largo da Pcnba n. 6 6*830
Visconde d-- Inbauma n. 35 6*920
Dita n. 53 2*500
Travessa do Arenal n. 9 3*650
N va da Praia n. 4 3*650
Martirio Das n. 12 5640
Hita o. 91 6*850
Travessa da Viragao n. 2 32*710
Lomas Valentinas n. 3t 2*3(0
Coronel Suassuna n. 12 6*630
D.ta nv 24 9*7.0
Dita ii. 52 3*650
Palma n. IC 5*H70
Dita D. 28 4*53)
Dita n 62 2*300
Dita n. 45 2*300
Mrquez do Hvrval n. 19 3*630
Dita n. 47 12*150
Cadeia Nova n. 15 4*570
Dita n. 19 5 250
Freguezia de S. Jos
Maicilio Das n. 88 14*830
Dita ni.92 12*570
Lomas Valentinas n. 98 Coronel Snassuua n. 104 2#5'J0
12*150
Dita n. 214 >. 4*650
Dita n. 280 5-570
Dita n. 63 100710
Palma n. 85 3*650
Dita n. 113 5*68>
Mrquez do Herval o. 143 53*390
Dita n. 161 8 54,)
Travetsa do Poucinbo n. 27 2*500
24 de Maio n. 40 2 300
Dita ii. 41 2*300
Das Cardoso n 35 3*630
Passo da Patria n. 4 3*4(0
Dita n. 49 2*300
Padre Nobrcga n 38 B 3*630
Dita n. 48 2*300
Dita n. 33 9*850
Tiavessa do Caldereiro n. 2 18*250
Dita n 4 2*500
Vidal de Negreiros ti. 18 2*300
Dila D. 32 2*300
Dita n 52 2*500
Dila d. 86 2*.;00
Dita-n. 7 2*OO
Dila n. 39 2*500
Dra n. 75 7*380
Dique n. 14 2*300
D.ta i. 9 2*300
Domingos Tieotonio n. 12 2*500
Dita i. 42 6*630
Dita n. 56 85-51
Padre Floriano o. 17 23'.K>
Dita n. 21 2*500
Dita n. 35 2*21(1
Christovo Colombo n. 17 2*500
Jai'dim n. 2o 11*51"
Fui te n 46 2*500
Nogueira n. 15 2*0
Sauta Cecilia n. 41 5'OtO
Santa Rita n. 23 4*3U
iN,va de Smta Rita n. 56 6*76
S. Jos n. 52 2*50il
Travessa do Peixoto n. 2 44430
Travessa da Matriz n. 10 10*2(10
IVavrssidpLima n. 7 Meicadu Publico *6M
14*700
"regnezia da Boa-Vista
fmperatriz n. 4 3*630
D.ia n 6 6*630
Diia n 20 9*330
Dita n. 42 I3*0
Hita j. 54 A 3*850
Dia n. 35 es;
9ita n. 37 3*890
Jila u. 45 17*000
CouceicDo n 12 5*090
Jila n. 25 3*6-50
Visconde de Albuquerque n. 28 2*500
Dita n 108 4*490
D.ta o. 112 3*990
Dita n. 126 35650
Dita n. 17 3*650
Dita n. 23 4*450
Dita n. 61 5**30
Aurora n. 3 J930
Dita n. 55 G!50
Pante Velh. n. 6 A 2*300
Dita n. 87 24300
Conde da-Boa-Vista n. 16 2*936
Dita n. 11 6*080
Dita n. 33 53*620
Riacbueilo o. 24 3*630
niao n 13 3*650
Dita n. 19 4*350
7 de Setembro s. 4 34850
Dita n. 6 2*50:.)
Dita 0. 15 5*650
Ho.-picio n. 40 650
Dita n. 42 6*190
Dita n. 11 3*650
Dita d. 29 2*500
Dita ii 69 lb*790
Camaro n. 13 3*830
Rosario n. 36 2*500
Gervasio Pires n l 3t650
Dita n. 5 16*130
Dita n. 123 3*650
Travessa da ra? de Gervasio Pires n. 15 3*830
Atalho n. 9 3*300
Socego n. 18 3*0l0
Santa Cruz n. 40 2*50)
Dita n. 62 12*130
Oita n.74 4/ 530
Hi-pital Pedro II n. 4 72*530
G'iieral Seara n. 5 53000
Travessa das Barreiras n. 5 1*290
Travessa do Veras n. lo 3*ti30
Travessa do Qaiabo n. 11 443-3-
Travessa da Mangueira n. 11 2o00
Alegra ti. 28 2*300
Barao de S Uorj i n. 12 34650
D ta n 36 42*790
Dita d 53 2*300
Visconde de Goyan'ia n. 29 3"*w0
Dila n. 59 - 24010
Dita n. 81 224820
Dita u. 143 3*630
Recife, 14 de Junho d 1890.
J F. J/uitlM/Oj'l,
Gerente.
Papel I caixa a Manoel Co'l. co & C.
Vo cela na 1 caixa a J. Dias Moreira.
Proviso .i 7 c lizas a J B de D.rvjlho.
Qjeijos 17 caixas a Gotii.alvi.-s 11 sa 4 Fernn
des, j a i'aiva Valente 4 C, iO a Cueles .le
Arujo a Filho, 15 u Feroandes Irmaos. 22 a
Doni ngos Ferreira da Silva 4 C, 10 a Souza
Basto, Amorim 4 C, .8 a Jo-6 de Macedo, 31 e
1 fardo ordem, 11. e 1 a il.gu I Joaqun. ('..
Cardoso.
Tin a 1 barrica a Manoel Collaco 4 C.
T.-ciilos diversos 7 caixas a Ueruet 4 C. 5 a
Goncalvos Cunha 4 ''., I aos herdeiros de Ano
.110 de Vascoocell 1.-^2 a Ma hado 4 Pereira
3 a Oliuv.ra Campo, & ti. 2 a M..n .el da Cunlia
Libo. 1 a Pereira de M.iga'hu.-s. 1 a Jiaquuu
G ncalves 4 C, 1 a Paul IuIijjii, 1 a Franffiscu
te A'.evedo 4 C, 3 a Roln>:us L'iiii C 2 a
O.iiitu Jardim 4 C. 2 a D. P. Wild
Velas 5 caixas a Fernandes I mi-1, 10 a
Soares 4 C, 4 :t -ilva Marques 4 C.
Vidros 5 barricas a J. D Moreira, 3 a Pi-a-K-
co Manoel da Silva &>:.
Caita de Lisboa
Azeile 4 caixas a Pocas Mondes 4 ("., 2 bar.-is
a Joaquim M.Timentel.
Azuitonas 2 ancoretas ao mesmo, 20 a Pauli
no Jk Oliveira Maia.
Bagas 1 barrica a Vicente Costa & C,
Batatas 50 caixas a Jos B. de Carvalho, 23 a
Soarc.- 4 C 100 a Silva Guimarae* C., 100 a
Souza Basto. Amorim 4 C, 50 a Fe-reira K-odn
gues C 100 a Paiva Valente 4 C.
' Ceblas 20 a ixas a Guimaraes Rocha C. 15
a Lopes 4 Araujo, 15 a Soares 4 C, 50 a-Souza
Bisto, Amorim 4 C 50 a Ferreira Rodrigues *
C, 100 a Paiva Valente.
Cntaru 37 volumes a H B. de Oliveira.
Cal 50 barricas a Guimaraes s Valente.
Carue de porco lea Paulino de Oliveira Ma
Fenagens 8 caixas a Albino Silva 4 C 7 a A.
M-n-hado 4 C 6 a Antonio Pinto da Silva 4 C.
Palitos 2 caixas a G. de Araujo Filho, 4 a
Francisco R. Piuto Guimaraes 4 C.
Se nentes I caixa a Pocas Mendes 4 C.
V i.tio 10 pinas e 50 barris aSouza Basto, Amo
rini 4 C, e $ a P. de Oliveira Miia, 1 a li-
berto M. Ferreira, 11 a J. dos Santos Souza, 3 a
T .vare* de Mello Georc, 10 ordem, 40 e 6 cai
xas a Lopes de Mag.lhaes 4 C 50 a Francisco
t. Pinto Guimaraes 4 C, 10 a moMo d.' Olivet
ra Maia.
fcxportavo
itcirit, 18 De JUNHO Ua 1890
~ rara o exterior
No vapor americano Finance para New
Yjrk, carretearan) :
Abe Stein 4 .., '.'3.8)9 pelles de cabro.
POP* o interior
No vapor uacionil P. do Grao Para, para
Penedo. carregaratn :
Guimaratsi Valente, 50 saceos com farinia
de mandioca.
M. G da Rosa, 2,000 saceos com f riuba de
mandioca.
Para Villa Nova, caresaram :
M Goncalves da Rosa. 400 saceos com fa inlu
de mandioca.
P. Carneiro 4 C", 300 saceos com farinha de
mandioca.
No vapor amsricaao Finance, para Para,
carreirarom
A. Moohard, 13 pipas e 50 barris com 12.000
litros de agurdente.
P. Carneiro 4 C. 10 pipa3 e irO barris com
19 200 Iiiros de aguarden e.
Maia 4 Rezende, 2o pipir*eojj I2.0'0 'i n
de agurdente.
Thesouraria de Fa-
zenda
- De ordem do Sr. Dr. Inspec or, faca
pinlico que esta thesouraria .clia-se ha-
bilitada com o necessari-i crdito para pa-
gamento dos seguintes credores de dividas
de exercicios rindoa :
[/vramento & C. 12:0695000
G. L^porte & (J. 2:610? O >
J..3o Walfrcdo de iludoiros 2315696
The- d-.ro Just 2785930
Manoel Santos Vill 5a 1:0235^00
Emprcza Telephonica Bour
grd 2105X0
Emprez d.. Gas 30867 O
Companhia de Beberibe 1995010
Guimaraes & Amorim l:2O0500J
AntonioSRoberto Mo.eira 5:2li5320
Manoel Ferreira da Rocha 000j
Joao da S.Iva Villa Nova 8:4441000
Antoain Bertholdo GalvUo 4 3175560
Emprez i L c ^motorn Per-
oaLbucana 65000
Antonio Pint. da Silva &C. 905'XX)
Manoel Pereira i-, .lva ld5 0"J
Emprcza do Jo -nal do Re-
cife 25 70
Eropreza do Diario de Per-
nmJjuco 4"'6'.6J
Jos ogueira de Soazi 483COD
Eugene Guetachel 185'0J
Hortcio O.osuU Silwi ^ 32300),
Antonio Itodrigucs de Souza
& O. 235i'r)
Antonio J. C. Araujo 2.6000
Ha^ilia Harii do E. Santo 3J"X0
Euiprez 'A Provincia 2b <0
Azevedu A C. 3250 0
Em 19 de Junho dj 189v.
O secretario da junte.
Dr. Aatonie 'os de Sant'Anna
Arsenal de Guerra
A commissao de compras do Arsenal de Goer
ra, na forma do urt. 96 do regulamento de 19 iie
Outubro de 1872 couvida aos senhores B9V-
A. Cesar .a Silva, 203 barris com agurdente
c 30 pipas -jiij 33 6;X) ditos de dita.
Para Maranli.'io, carregaram :
S. Guimaraes 4 C, 1 pipa cuj 480 litros de
alcool.
i'\'o vapor nacional Jjbatao, para Ceara,
carreaarain :
P. Carneiro Se C\ 5 barris com 480 lili os de
alcool
No vapor ng'ez Grangente, para Para, cr-
regou :
F. Vieira, 174 barric a com 15,259 kilos de
assucar branco.
N i hiate Genqu'vj, para o Natal, carregou :
A. Cimpello, 8 barucas com 150 kilos de
asouoir refina o.
Na barcaca Jocem Taurini, para PiLr de
Alagoas carregou :
J. R. ih Sant js 10 000 litros da sal.
Na bareca Assumpcao, para Jicar, carro
-ou :
M. G. da Rosa, 103 saceos com farinli de
mandioca.
Heudlmentos paUlicoa
Renda mral :
l)o da 2 a 18
dem .k 19
M(Z Da JU.VUO
Alfandega
603.231 -762
3Y10;i483
63S3404
Renda do E-l.-to .! Pernambuco :
Oodia 2 a 18 8-:o8:i98
dem de 19 6 508;857
ciantes que se acharem devidamente habilitados
a virem fornecer ao mesmo Arsenal as ferra-
mentas, utensilios necessarios s suas oficinas a
mus urtigos de supp-iraent) s fortalezas, quar-
teis e mais estabelccimentos militares, durante o
i." semestre do correSre anno, devendo pro
curarem nesta Secretaria a relico dos obje-
ctos-
Os proponentes devero apresentar -uas pro-
po-ta3 nesta Secretaria at as 11 horas da ma-
nh& do dia 21 do corrente.
Previne Be que nao serao tomadas em consi-
dera gao as propostas que nao forem feitas na
Forma do art. 64 do citado regulamento, em du-
plcala, com referencia a un so artigo, mencio-
nando o nome do proponente, a indicaco da
casa commercit 1, o prego de cada artigo, o nu-
mero e marca das amostras e finalmente deca
ra5o expressa de soj'eitar-se a multa de 50'o no
caso de recusar assignaro contracto, e as demais
de que tratam os arts. 87 e 88 do mesmo regula
ment.
O fortiecimento ser feito por pedidos1 par-
ciaes conforme as exigencias do servico, e deve-
ra sel-o de prompto.
Secretaria do Arsenal de Guerra de Pernam-
buco, 18 de Junho de 1890
0 secretario,
J. Francisco Ribro Machado.
Relacao a que se refere o edital supra
Para as escolas regimentaes
Rudimentos de arithmetica, exemplar.
artas de A B C, exemplar.
CrayOes para p-.dra, luza.
Caiuecisoi> de iluutrina chritS, exemplar.
Esponja, ki o.
Gomma arbica em caroco, kilo.
Compendio de grammatica porlugueza, excm-
piar.
Geometra por Aailio, exemplar.
Gz, kdo
Historia do Brazil, exemplar.
Livros de I., 2.* e 3 kUuja, exeqi
epl'ar.
D.to de fjstema mefico. c-xe
Ardosias para escripia, urna.
Lipis de pedra para as mesnap, duzia.
TabOidas, exemplar. ,
Cioiveies, tm. /
Papel alicago, resma. ~I
Pennas de ac, caixa.
Lapis te pao, duzia.
i'anCtas de pao, duzia.
Tinta para escrever, garrafa.
Areia preta, k lo.
Para as iflkinas
Ac batido, kilo.
Dito dito em verguinha, kilo.
Di:o de M.ISo, idem.
Dito bexiga, iden.
Uiio fundido, idem.
rame de latao. idem.
Ui'.O de ajo, iJem.
Dito de ferro, idem.
D.to de cobre, idem.
Arcos de ferro, sonidos, feixe.
Ueia para moldar, barrica de 180 ki|if.
azeite de carrapato, litro.
Azeile de peixe, idem.
Dito de coro, idem.
Kandeiras nacionaes de 2 a 8 panno', orna.
Breu, kilo.
B oxas dos. 1 a 8, urna.
U.ias pequeas, urna.
Cabo de nnho branco, kilo.
Dito alcatroado, kilo.
CaJinlios para fundicao, numero.
Acido sulfrico, kilo.
Agua forte, dem.
Acido muriatico, idem.
Cantoneiras ds ferro, surtidas, id<;>.
Carvao c> k, :d?m
Dito p-ra ferrelro, idem.
Cimento portland, barrica
Chumbo em !i-;o:,kilo.
Cobre em varfu, idem.
Gravas on arrebites, id -m.
scipulasde ferro, urna.
Euxa-las escbida?, urna.
Espi'ito de vinho, i;lro.
E ia:iho em vergu nha, kilo.
Ks opa de algOda, kilo.
-. rro inglez e:n t<.rrj, td-;m.
Do dito redondo, iJem
l) lo em lengol, dem.
Dito e.n ;li..pa loinour, i lem. '
Hilo sueco ein barra, idem.
Dito sueco i m lenco', dem.
Fio de algodfto, d-.-;u
Dito de vel.., i icm.
(raxa do Kio Gran le, idem.
Lilao em lencol, idem.
Luna eh-ita, pollegada.
Dita triangular dem.
D a meia cana, idem.
D.ta murga, idem.
Linn.to ullei. dem.
LlXi de vidro, de papel, fo'ha.
la esmeril em panao, idem.
Jl..badti encabado, un.
Pa de f. rro patele, umi.
i'arafu-os de ferro, -luz'a.
DitM de mi-ial, iilein.
Francisco. > Je 382 toneladas, corannauaute
Albino Vaz, eqaipajtui 30, carga varios ene-
ros ; Compaiitiia ['nia.ubucana.
Rio de Jm-i-.o 7 dias barca americana Cir-
denas, de 369 toneladas, capilo F. T Bis-
ten, equioaguin 10, Carg barricas vasias ; i
qretn.
Liverpool e escala19 dia?, vapor inglez EJi-
lir, de 1H39 toneladas, .mun n iaute J ise.ti
K. Tiiomson, equipagem 27, carga varios g-
neros ; a William hlackburn.
jtaoios tahidos no mesmo dia
Para c escal. Vapor inglez Grangcnse, cs:n-
inandanle James GooJ, carga varios generas.
ilaco-IIirfte nacional Rom Jess, mostr
M.noel Francisco de Mello, carga varios g-
neros.^
Rio Grande do SalLugar inglez Carolina,
capilo E- Baddlfy. carga sal.
Vapores a ealrar
MEZ DE JUNHO
Sl.......~... Finmce.'......... O -
Europa....... Togas............ 21
ul........... Trent............. 22
Ul......... Bnlania........ 23
Norte......... Pernambuco....... 24
Sul.......... Campias......... 25
Europa....... V. de Buenos Aym. 23
Norte........ Allianca........... 00
\

'
.
I-


*
i
W '
Somma 'o:al
93 09o8i9
731:436 98 i
Segunda seccao da AJfani-ga de Pernambuco,
19 de Junho de 1890-
0 tnesonreinFlorencio Domiugaes.
0 chefe da seccaoCicero b. de Mello.
Recebedorla do Estado de
Poraambuco
Oo dia 2 a 18 57.716J.0l
dem de 19 3 0J3 74
62.720>2/7
Recita Dralaage
Do dia 2 a 18 6:08S838
idem de 19 23 V850
6:327-7i8
U aho.ro
EXPEDIDO
Pelo vapor nacional Alagoas, para:
Cear
P-r
2.0iK)iOOO
3000^000
Uoviaaeato do porto
Navios entrados no dia 19
Havre e es .I:. 2' da?, vapor f aic;z Vie
de fcaro, de 1699 toneladas, commandame
Liiney, eqoipagem 42, carga varios gneros ;
a Anguste Lab.lie.
Mcei12 horas, vapor inglez S h>lar, I-
106.too-lila?, .omraa'idanteE B.-owi,eiut
nagem 27, carga vario gneros ; a Wiliiu:n
Black .u-n.
Cear e escala 6 lias, vapor nacional S.
Vapores a sahlr
Sul..........
New-York-----
Ceara e esc...
Rueos A y res.
Son tli a mu toa .
Lverpool.....
Hamburgo.. .
MEZ DE JCNHO
Ville de Cear. ..
Finance.........
hbontSo-'........
Tagus..........
Trent..........
Britania........
Campias.......
.. 20 as 3
.. 21 as 3
. 21 as 5
.. 21 as 2
.. 22 as 12
.. 23 as 11
.. 26 as 4
-----I
Mercado Muoiclpal de S.
O ..oviinento dcste mercado no dia 18 J
fui o seguate:
Entraram :
29 1/2 bois pesando 4,410 kilos.
621 kilos de peixe a 20 rts
10 cargas co.u farinha a 200 rs.
6 ditas de 'rucias J.versas a 300 rs
31 columnas a 600 rs.
109 taboei.-os a 200 rs,
8 suinos a 200 rs.
1 escriptorio a 300 rs.
64 compartimentos courfannia a 500
3) ditos de. comidas a 500 rs.
94 ditos de legumes e fazenaas a
4O0 rs.
16 ditos de suinos a 700 rs.
8 ditos de fressuras a 600 rs.
15 ditos de camares j 200 rs:
34 Unos a ti
Jo,
ef unta
12.460
2M0
1>00
18;6uO
2i00
1*600
300
32l!'00
Jo 'O
37*600
H1200
48:<0
3.0t
68*000
r^

Rendimeato de l a 17 do Currante
230*160
3.9281320
4.158*680
f'recos do dia:
Carne verde de 240 s 480 res o kilo.
Suinos de 560 a 720 ris idem.
Carneiro de 640 a 900 idem.
i arinu de 560 a 640 ris a caa
Uiiho le 40) a 440 ris ideui.
Feao Je 1* a 1*500 idem.


Diario de Pemambuco-Sexta-feir 20 funho de 1890
o

Pregos franctie, Wlo
o pira poria, urna.
D.tus de dil para armario e gfela, dem.
Ditas Je iato para arjianoi e gavetas, iiem.
Cisca !or encabado, idera.
Dobradicas de forro de cruz, ubi.
Otas de ferro e de latir, ideB.
Espanador le palba.um.
Do de peurijs, ideo.
Enxaru'ia Je madera de qualidade, idem.
Ferrolno pequeos di ferro e de Iato, idem.
Gomma lacea, kilo.
Giozas, poiegadas.
Machado encabado um.
i'i usiaio ama relio, kilo.
Palia de junco, idem.
Sabao, idem.
Tinca!, idem.
Tijolos para limpar facas, um.
Velas de carnauba, uma.
Vasouras de piassaba chapeada?, idem.
Vassourmlus de dita para limpur loofis, idem
Vassouras Je limbo, idem.
Acido nit.co, kilo.
Dito hvdrochloiico, idem
Zuico tm foliiu. idem.
Tintas
Agua-raz, kilo.
Amarello fraacez, idem
Alvaiade de unco, idem.
Azul ulirmar, dem.
Colla da B bu, dem.
Cr, idem
Oleo de IdjC-i, idem.
Oleo preto, idem.
P pr-to, idem.
Roxo trra, ilem.
Seccarr.e files de ouro, idem.
Oleo de lineo, ilem.
Ocre, idem.
Ve.de bromo, idem.
Verde fraocex, idem.
Vernix japenez, idem.
Zi-.atrrWea.- "*" -
Madeiras
Tabeas de piubo da Suecia de 0,22 de largura
X.0012. uma duzia
D tis de dito de 0,22 X0.0I9 de espessura, idem.
Ditas de dito de resina de 0,22 de largura
Xui2 de espessura. metro corrente.
D. as de dito com < ,22 de largura X0.019 de
fspessura, idem.
Taboas de pinna de resina cem 0,022 ie largu-
ra X0,02 de espessura, idem.
Costado de amarello, idem.
OoMadinho de dito, idem,
T-- oas de amirello para soalho, de 0 46 de Ur
j;ura, idem.
Ditas de dito de 3/i com a mesma largura,
idem.
Ditos de di'.o para forro com a mesma Icrgura,
id ce
Costado te paa caig-t.i'Jem.
Ccsiadinho de dito, idem. s
Costado de sicupira, idrm.
Ccstad'.nho de dita dii.i.
Costadinho d luuro. i- Taboas de louro paia calne, de 0,14 de largu
ra, idem.
Ditas de dito de 3,4 com a mesma largura, iJem
Ditas de dito para forro, idtm
Compannia de B be
ribe
Convida se aos saibores cccionislas
dcsla compauhia a reunirem-sc cm
assembla eral oidinnia no dii i*'de
Julho prximo viiidouo, ao meo dia,
no i- andar da casa n. 71, a ra do
imperador.
A r feriila asscmbla geral lem por
lim principal (ornar conla da geslao dos
negocios sociaos-do aiino prximo pas-
sado, clfifao da commisso fisc.il e do
presidente e secrehrio da asstn!.l.i
geral, mas resolver lamban sobre ludo
o que for de inlcresse Ja compantiia.
Recif', i5 de Junbo de 1890.
O director gerente interto,
Barao de Cata Forte.]
U diivthr-ecrelario,
Aurelio dus Santos Counbra.
Arsenal de Guerra
Oistribue-se costuras no' dias 80 e 21 do
corrente mez, com as costureiras, wssuidoras
das guias de ti3. 243 292.
Seceso de costuras do rsenal de Guerra do
Estado de 'ernambuco. 19 de Junho de 1890.
Flix Antonio de Alcntara
Alteres adjunto.
Sociedade
Uniao Beneficente dos Mi-
chinistas
Assembl.i geral extraordinaria
Convidas; tolos osswio* desta sjciedade
para trata-se de aegocios urgentes da mesma,
no da 21 do corrente, as 6 1/2 horas da tarde,
no logar do c;stume.O 1- secretario,
M. Slqueira.
SMilDS 6
- 0PEU-C0IIG.4, 0FHIT4S E MGICAS
DO
*XXiC&A.T73BJOI SJU>TO'JU>TOa\A.
DA
CAPITAL SIDERAL
mmu do ssl selles .
HOJE Sexta-feira, 20 de Junho ~ HOJE
3.a recita de assignatura
(SEGUNDA SERIE)
Importante D0\idade! Importante novidade!
Primeira representacao da esplendida opera cmica em 3 setos, o.-iginal do
festejado e popular essriptor brazilero ARTHUR AZEVEDO, ransica de pranteado
roaes ro SA K0R0NHA
DE
PERNAMBUCO
PROJEOTO DE INSCRDPCAO


Para 10.a corrida que realizar-se-ha em 29 de
Junho de 1890
1 *W>9 EXPERIENCIA 800 metros. Animaes de fernambuco, que
nSo tenham ganho premios em maior distancia no Dcrby em 1890, e
cguaa de Pernambuco. Premios: 200i>000 ao primero, 40|J0'.'0 ao se
gundo e 20)5000 ao terceiro.
* *Vfc\9 PRVDO DA ESTANCIA f .400 metros. Animaes nacionaes
at meio sangue. Premios: 250(0000 ao primeiro, 100*000 ao segun-
do e 255000 ao .terceiro.
* VVfc*>S CONSOLA CAO 8(0 metros. Animaes de Pernambuco, que
nao tenham ganho no Derby n'estes cio mezes. Premios: 2O05OUO
ao primeiro, 4O)JOO0 ao segundo e 205000 ao terceiro.
4. 11klk%9 -ANIMA^IO 8&O metros. Animaes de Pernambuco que n2o
tenham ganho n'esta ou em maior distancia n--s prados do Recifo. Pre
mios : 2uO50O0 ao primeiro, 405000 ao segundo e 205000 ao terceiro.
* ^\?k^6 ESTADO DE PERNAMBUCO 1. tO metros. Animaes
pungas. Premios: 20O5OJO ao primeiro, 4<>5O00 ao segundo e 205000
ao terceiro.
* ^\%\S PROSPERIDAD3 0>O metros. Animaes de Pernambu
co que nao tenham ganho em distancia superior a 1.200 metros
no Derby em 1890. Premios: 20 5000 ao primeiro, 405000 ao se
gundo e 205000 ao terceiro.
^*^% ESIULA9O -l.OOO metros. Animaes de Pernambuco.
Premios: 2005000 to primeiro, 405000 ao segundo e 205000 ao
terceiro.
Observacoes
Nenhum pa eo se realizar sem que se nscrevara e ciTam tres animaos de
yroprietarios differenteB.
Fica reservado a directora o direito de alterar a colloca',.1') dos pareos na
.,rganisav2o do programma
E Re Tai ....
Ur. Esiorrega (medico do povo)
Ncco (rr.estre do ceremonias) .
Mateos (pescador) .
Virgiiiia (mulher do povo) .
a Princera dos Cajueiros
Paulo (pescador) .
Petronla (mulher do povo)
Therezi ....
Io ministro / .
2o / .
30 /
4" '.
0 advogado da defesa
O advogado da accusacSo.
Um pagem
Uma eefermeira .
B.1 Uin)Ui!
Persona^ens:
Sr. Peixoto
Sr. Vasques
Sr. Andr
Sr. Colas
Mile. Blanche Grau
Mlle. Lopiccolo
Mme. Massart
D. Isabel Porto
D Amelia A t hay de
Sr. Barros
Sr. Nazareth
Sr. Es pe ranea
D. Anna Leopoldina
Sr. Ra-gel Jnior
Sr. Mesquita
D. Mathilde
D. Rosa Santos
Conselheiros, ministros, fidalgos, cortezaos, dan-as do PS90, amas de leite, pej
cadores, lacaios. guardas, etc., etc.
DENOMNALO BOS ACTOS
l. Aeto-TROCAM-SE AS BOLAS, t.9 Acto-E' O DIABO., 8. Acto
O CONSELHO
Scenarios, vestuarios, aderemos novos e
deslumbrantes
IIE-ENSeeXfi DO ARTISTA
HELLER
As 8 l/t horas.
Haver trem para APIPUCOS e Olinda e bonds para todas as linhas.
S. R. M.
11 secre
A inscripclo encerrar-se-ha seguoda-feira, 23 de Junh >, as 6 hor
ccretaria do Derby Club, ra Duque de Caxias n. 22, 1 .* andar.
O SECRETARIO,
Manoel Medeiros.
horas da tarie,
MU 51L"11
DE
PERNAMBUCO
C<>m sede na chinde do Rcclfe
Raneo Emissor dos Estados de Pernambuco, Parahyba,
Rio Grande do Norte e Cear
Sociedade Recreativa Mocidade
Sarfto irimeslral ea. 28 do correrte.
Os Minores ocos podem procurar es seus
coniies eai mao du presidente ; servindo de
ins."Cro o recibo do corrente :utz. Nao sead
mi tic agregado-.
Secretaria da Sociedade Recreativa Mocidade,
15 de Junbo de 1890.
O i- secretario,
______Antonio Jos Mendes.
Oorreio geral
Malas a expedir-se h >je
Pelo vapor francet \VU ie Cear, esta admi-
? istragao expede malas para os portas de Ma-
cei, Babia e Rio de Jan -iro, recebendo impres-
tos e objectos a registrar at S borasda tarde,
e cartas ordinarias si 3, ou at a entrega das
malas com porte dunlo.
Vdministraco dos Correios de Pernambuco, pa ."
31 de Junbo de 1890.
. 0 administrador,
Affonso do Reg Barros
perial n. 842 avahada em 1004000, pertencente
aos lierdeiros de Jos Miguel de Miranda
O dominio til do terreno de marinha n. 82,
fi:o nos Coeiho?, caes de Capibaribe. avahado
oor 200*000, pertencente a Joao Francisco Pare-
des Porto ; cojos bens sao vendidos para pa
(jmenlo da Fazenda Nacional e castas.
Recife.il de Jonho de 1830.
0 solicitador,
______________Luiz Machado Botelho_____
I Janeo do Brasil
Pelo presente sao convidados os senhors ac-
cionistas dcste banco a realisarem no escriptorio
de Pereira Carneiro & C, A ra do Commercio
,11 8 1- andar, do dia i a 25 de Iulho prximo,
10 0/0 de entrada ou 30*000 por accao da nova
emiseSo. Nessa occasiao s'.'ra racuiiaao aqut-Mes
que qoiserem entrar cem mais 10 0 0 ou 40*000
por ai cao, realisando assim 50 0/0 do capital.
Recife 16 drJuano de 1890.
SANTA CASA
CASAS PARA A LUGAR
Restauraco casa terrea n. 37
rae.
Capital em acfles de 200$(HI0....... iM0:' 00$"00
Ittsso de btlh^tes ao porl dora M*.. 20,0) :000$00
Estatutos approvados pelo Governo da Repblica do3 Estado* Unidos do Brazil
Decretos N. 367 A de 3U de Abril o N 395 de 12 de Maio de 1890
Entradas
A 1. de 10 "i, ou 20000 no acto da subscripcao.
A 2.* de 10 | ou 20000 depo's de constituido o Banco.
As restantes com intervallo nunca menos de 30 dias e nSo excedendo a 15
cada uma.
Depois de realisada a quinta parte do capital nominal facultada a integran-
sacio das accSea, que fcara sendo nominativas ou ao p rtador e com direito ao di
ridendo proporcional.
A subscripsRu das acjSes est aberta as pracas do Rio de Janeiro, Babia,
Aracaj, Macei, Pernambuco, Parahyba do Norte, Natal, Cear, MaranhSo e Para.
Os incorporadores do Banco
Jorge da Costa Franco,
klfredo Prisco Barbosa.
^Luiz Augusto de Magalhdes.
Bardo de Mesquita.
Jodo lnnoce*wio Borget.
' SUBSCRIPCO NESTl ESTADO
Acba-se aberta a ra do Commercio n. 38
xo
BANCO SL-AMBRiCANO
Sociedade
Musical Santa Cecilia
E-ia sociedade mudou a sua sede da ra da
Peuha para a travessa do Carmo o. 18, primeiro
andar ; e sao convidados lodos os associados
para o ensa o mu-ical sexta-feira 20 do con en
te, s 8 horas da no.te ; como tamom scienti
Ac a iodos que no domingo 2i haver uma
bessao s 10 horas do dia para su tratar de in
teres-es a bew iIj mesma sjciedade ; de ei-
perar que todos oniparecain.
Recite, 19 du Juolu de 1890.
Q 1 secretarte,
J io Goiital ves de Faria.
Companhia Pernambucana
de Navega^ao Costeira
por Vapor.
A directora desta Companhia prender no ,
da 23 do correntp, ao meio dia, o Io sorteio da
amortisacao do em presumo de 8 0:000* na ra
zo de 3 o relativo ao serae.-tre de Janeiro a
Junho do corrente inno ; para o que convida os
Srs accionistas que quuetcm asistir, a rompa
recerem a essa bura na sala de >ujs scseOef, no
preJio do Forte do Matio n. 13.
Recife 18 de Junbo de 1890,
Manoel Joao de Amorim.
Sebastiio Lopes Guimataea.
Ao* col Ir gii encarretados do trata'
avalo E-pero qoc providenciis no sent lo de nao
ticar insepul'o pe-soi aluma morta de varila
alein de 2i bsras. cessaodo de uma vez para
sempre as reclatna^Ors que nesse sentido appa
rccrin diariameote ios jornaes ; outrosim. que
seja remettlda a essa inspectora a relajo das
ca.-as on-.le existi o variolososfls njmes dbs
proprieiarios das ditas casas, TTin de i r-se em
esecucn o 2- do arl. 83 do regulamen o de hy-.
Llene de 15 de Janeiro de 1880.
1 6-80.
Dr. Cerqueira Lete,
inspector de hygiene. >
|0 Juizo dos feitos da fazenda
nacional
EscrivSo Reg Barros
Peraote o Sr. Dr. juii subilitoto dos feitos da
fazenda Benicio N-.lson Tarares da Cunha Mello,
se vender em praca publica, no dia 30 do cor-
rente mez, pe. s 11 boas da manb, aepjis da
audiencia, os bens seguinles :
Uma otaria montada sobre pilares de lijlo e
cal, coberta sita ai 1 ha do Retiro, freguezia dt
Afngados, pelo preco de 1-0*04000, pertencente
a Evaristo len :e= da Cunha AzeveJo.
A casa terrea de taipa. no lugar di-ncmloado
Cibeca de Cavallo, freguezia de S, iocenco Matu, era terreno pfuprfu, com casa rie farinba
com iodos os scus ptleuce?, pelo prego 3i4*000, per ccente a L>Wl Bandeira de Car |
valbo.
Uma ol.ria tita co lugar dos Coelho?, fregue-
zia d. Bo Vi-ta, sobre 55 pilares de tiiolo e,
cal, coberta de t Un. pelo p-eco -le 1:380*000,
pertinente a V.cente Femira des Santos Bar-
re. I
A casa te.rea n. i", ca iraves: t'o G.z, edi-
licada d< tiiolo e rul, em terreno di marinba e ,
cob-rta deteilia, ajanada por ItOJOCOO, per i
tenceme a Jiaqoiiia Jaci.toa Pereira.
A casa terrea de rjolo e cal. cobeita de trlba.
i edificada em terr-.-ro dt maritiba, sita :u Im-
sus ilem n. 13. 3 andar
dem do Amorim n. 33, idem
iiem idem dem, 3* andar
dem idem n. 64 armazera
dem do Vigario n. 35, l." andar
dem idem idem 3." andar
dem idem n. 27, loja
Bi-po Sardinlia n. 11 1 andar
D.' Maria Cesar n. 118 terrea
I dem n. 16, terreo
Companhia Pernambucana n. 30, loja
Madre de Deus n. 2. armazem
Burdos n 21, terrea
Sete de Selembro n. 22
Becco de Abreu n 2
144000
14*000
16*660
15*000
15O-0
35*000
35*000
30*000
15060
16*600
16*000
20*000
15*000
13*500
14*000
40*000
8*000
Iftf D EMHISADORA
Companhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRF
Kiabelernmem I H65
l.'slado flnancelro em 31 de De-
/embro de 188.
Capital 1,000:000^000
Fun.lo de reserva H0:'^76^000
Sinislro pagos !,776:683|000
44Ra do Commercio44
London & Brasiiian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 3'
Sacca por todos os vapores sobre asear-
as do mesrno banco em Portugal aendt
m Lisbaruados Capellistas n. 75. Nc
'orto, ra dos Inglezes.
SEGl'ROS COMBA FOGO
EDIFICIOS E HEKCADOKIAS
TAXAS BAIXAS
Prompto pagamento de prejuizo
SEM DESCONT
A COM I III1.1
IMPERIAL '
DE JLOXDRJE8
Estabelecida em 1803
CAPITAL R. 16.000:0004000
AGENTES BROWNS & C.
N. 5-RA DO COMMERCIO-N. 5
ompanljta X>t Seguro
cosm fo&c
NORTHERN
de JLoaidrea e Aberdaen
'osi^do Bnaoceira ('Uezetnbro de 1887^
CapiUl ubscripto 3.000,000'
Fundos aacnmulados 3.421,000
eeelfa aatoaal :
De premios contra fogo 607,000
De premios sobre vidas 197,000
De uros 143,000
O AGEHTK,
John H.BoxcneU.
Conijiaiiliia k Segom
AGENTE
Miguel Jos Al ves
!I Boa do Isa 4eaa-N. 9
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
.Vestes ltimos.seguros a nica companhi
esta praca que concede aos Srs. segurados tsernp
io de pagamento de premio em cada setime
.ano, o que equivale ao descont annual de cer
a de 15 por cento em favor dos segurados
seguro mm Wo
rio jal Insurance Compan>
de Liverpool
CAPITAL .000:000
AGENTES
i. Drusina &. C.
rqi
AGENTES
f 3-Hua Harauez de Oliaida-13
- aited States and Brazil
M. S. S. C.
EMPREZA N.ORTEE SUL
Rio de Janeiro, Santos, Rio Grande do
Sul, Pelotas e Porto-Alegre
O vapor Planeta
E' esperado do
sul at o dia 21
Ido corrente e se-
---------- guir' depois de
pequea demora para os portos cima indica-
dos.
Sobre car^a, encommendas e passagens, tra-
ta-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro &C.
6RA DO COMMERCIO6
1* andar
Lloyd
C0NTRAT0G0
fhe Liverpool & London & Globe
INSURANCE DD.IPAI'Y
SLACSSm. SSfiSSASE i S.
Ra do Commercio n. 3
SEKOS
AW'IIOS CONTRA FOGO
1'6panhia Phenlx Per
nambucana
RA DO COMMERCIO N. 46
MARTIMOS
Royal Mail Steam Packe:
Company
O paquete Tagns
,"^|Afcv Espera-se da Europa are o dia 20 a-.
LJunno, Beguindo depois da demo
^^^^ra indispensavel para
fiahla. Rio de Janeiro, SanEoa,
nontevideo e Buenos-Arres
Para passagens, rretei e encommendas trata
se com os AGENTES.
O vapor Trent
E' esperado do snl no dia 22 de Ju
nho segnindo depois da demora ne
cer sana para
Lfsboa, Vigo e Santhampton
Reducco lia pouiagem
Ida Ida i volti
i Lisboa 1> classe 20 i 30
i Southamptonl'class. s 28 i 42
Camarotes reservados pa os pissageiros dt
Pemambaco.
Para passagen?, fretes. encommendas. trata-st
wn os
AGENTES
A morim Irmos & C.
N.3Ra rio Bon JessN. 3
O vapor Allianca
E' esperado de NewYork -
at o dia 30 de Junbr
o qual depois da t'
mora necessaria seguiri
para a
Habla, Rio de Janeiro e Santos
PzTd carga, passagens, encommendas e di
iheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
Henry Forster & C.
8Ra do Commecior8
1 andar
Pacific Steam Navigation
Company
STRAITSOFMAGELLAN LINE
O paquete Britania
Espera-se do portos do sul
ate o dia 23 de Junbo e se-
guir depois da demora do
costume para Liverpool
com escala por
Lisboa, Bordeaux e iMyuouih
Para carga, passageiros, encommendas e di
iheiro a freie: trata-se com os
Wiison, Sons & C, Limited
14RA DO COMMERCIO14
Brasildro
PORTOS LX) SUL
3 vapor Pernambuco
C mmandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado dos portos o nor-
te ai. o dia 24 de Junbo e de-
pois da demora indispensavel
.seguir para ot portos do sol.
as euooiicdas serao recebidas na agencia
t 1 hora da larde do dia da sabida.
rara oira, cncommeuda, passagens e vaio-
es rata-s com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
S^-Rua do Commercio=S
Io andar
COMPANHIA FKttttAMBtCANa
DE
aTegaeio coslelra por vapor
PORIOS DO SUL
Hacei, Penedo, Aracaju' e Baha
O vapor S.Francisco
Commandante Albino
Segu no dia 25 de Junbo as
>5 huras da larde.- Recebe car-
g: ateo dia...
i *
Encommendas, passagens e dinheiros Iree.
>t as 2 boras da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Cae da Companhia Pernambucana'
n. 12
lo
LEILOES
Sexta-feira, 20, o de cavallos'de purosan-
gne, eguas deste Estado e vaccas tourinas
Hoje, 20, dee ter lugar o letlao de um ca-
vallo. mu sellim e pertences, uma vacca touriua,
em frente ao armazem da ra do Bom Jess n
45, onde naver leilao de uma balaoca, uma car-
ir ira e outros movis.
Qutnla-feira, 26, eve ter lugar o leilao de
tres ca\ i'ljs le corrida (garanbOes) e seis eguas
d'est 1. ado.
de m.ve t, um -pelho ov.l, louca, vidros
C ONSTANDO:
de urna bonita raobilia de pao-car^a (torneada),
2 caueiras de lanco de am. r-i'-, I bonito es-
pelho oval, '' >nres d? ]; 0 eiageres, 1
candleiro de m.. r o par^ U .>m, lanternas,
urna banquinlia uv (amasia, escanaeiras, Qgu'
ras e tapetes.
ttous gualda vestidos <.V amanillo,-! lavtatorio
de am.il>!1.-' 'n.^n-fini.\ marquezao, 2 lavato-
rios de ;:.- : t -lnte para livros, 2 binqui-
nna.', -- im>> ui: un r>, 1 cama grande antiga
camas de loi a 1 dita para casal.
Una mesa clstica de 4 idboas, 2 aparadores,
ttujieies ue nogueira, 1 marquesa. 1 sof, louga
di junar, dita de alooco, garrafas, copos, compo-
Viras, etageres, diversos quadros, uma ambu-
>aocta, 1 licoreiro, 1 aparador e caixa, mesa de
.-osinha, jarrOes, telbas de zinco.tiacias, 1 tina
grande para banho e diversos ps de crotons.
Sexta-felra, SO do corrente
A's 11 horas
Na casa n. 27 ra do Araao
O agente Martins, autorisado pelo cidado al-
fe res Ignacio Joaquim Pereira Lobo, que seguio
para Garanbuns, fara leilao dos moves e mais
objectos existentes na dita casa, os quaes serao
vendidos
Ao correr do martello
CHARGERS REUNS
Curapaabla Fran xa
DE
NaTegaeSo a vapor
ioha quincenal entre o Havre, Lisboa
Pernambuco, Baha, Rio de Janeiro *
Santos.
O VAPOR
Ville de Montevideo
Com mandante Viel
E' esperado da Europa at o dia
25 de Junbo segnindo depois
da indispensavel demora para
Bahia, rtio de Janeiro e Santo?
.1oga-se aos Srs. impoYtadores de carga pelo-
aoores desta linha, queiram apresentar dertn
ie 6 dias a contar do da descarga das alvarengat
(Ualquer reclamacao concernente a volnmes qur
'orveutura teabam seguido para os portos de
ul arini de se po-ier dar a tempo as pro vi
cncias necrssarias.
Expirado o referido praio a companbia nio
esponsabiiisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di
tviro a frete : trata-se com c
AGENTE
Augnste Labille
9 -RA DO COMMERCIO -9
COaiPANHlA PEBAtAMBlC*>A
DE
Vivegaeio costeira por vapor
PORTOS DO NORTE
P rahyba, Natal, Maco, Mostor, Araca
ty e Cear
O vapor Jaboato
Comm ndante Jo2o da Silva Pereira
^riv Segu no dia 21 de Junbo as b
y^-horas da tarde. Recebe carga at c
Sneonraett-j., passagens e dinbeiro a freie
i S as hcrs ua tarde do dia 21.
ESCRIPTORIO
i Caes da. Companhia Pernamiucamt
n.l
Leilao
Leilao
Dos bons cavallos Feuillage, Vampa a
ero de puro sangue, de boas bliacSes,
proprios para erridasou para garanhSes,
eis eguas do Estado e 20 fardos de al
tafa.
luiuta-feira SO do corrente
A's 11 horas
Agente Pinto
No largo do Corpo-Santo
Leilao
De 1 exce.Ilent vacca tourina,com eria. 1 car-
roca nova, com boi tiovo e gordo, 1 cavallo pre
lo, 1 sella e arreios.
Sextii-feira, 20 do corrente
A's 11 horas da inanha
Em frente ao
n. 45.
Agente Pinto
armazem da roa d"> Bom J ;.-us
Leilao
De cerca de |00 canastras com alhos, exu-
tentes no armazem do Sr. Tnomaz Times, de-
fronte dos armazens da Capatazia da Alf>ndega,
que serau vendidas em lotes, vontade d,s com-
pradores.
Sexta-feira, 20 do corrente
l A's 11 horas em'ponto
POR LNTERVENQAO DO AGENTE
Gusmao
Agente Britlo
Leilao
De movis, Joubas e vidros
Urna mobilia de junco, 1 guarda vestido, meia
commoda, 1 cama de j.caianJ, 1 lita de arca-
relio, 2 mfzinbas, 2 inarquezOes 1 guarda lou-
ca, 1 rue.-a elstica,' 2 aparadores, 2 meas de
pinlio, 1 m irqueza. 6 cadeiras de amarello. !uu-
ja para almoco e juntar, garrafas para vinbo,
copos, colberes, bandejas e outros umitas
obje:tos.
Sexta-feira, 20 do corrf nte
Ra das Triucheiras n. 16
A'a II feorai
O
De predios, louca, vidros, balcSo e reste
de uma armaclo
O agf nte Britto vencer em leilao a sexta par
te do sobrado de 2 andares, i ra Mrquez de
Olinda n. 64, que r< nde 2:000*000 duas deci-
mas part-s o obrsdo ra das Trincbeiras n.
19. vi o ie se pela maior oflerta.
Em ccntiiuac^, venera o mestno agente, o

H
i
::-
-;
i.
;!
i
I
|


o.
IDO
co--Sexl
ra 20 de Junho de 1890
1

i

L

i.
i

I
9-
reato da arroi cao, movis, \oocaa e vidros, bal-
co e TTlil t^j"""" i lija 4 ra d Imptntft*
A' SO Ij2 horas
aoabbado, 11 do correte___________
Explendido leilo de
animaes de corrida
Sabbado lldo corrate
O agente Pestaa devidameote aotoriaado pe-
los propietarios levar leilo no da e hora
cima indicado, no sen escripiorio, na travessa
do Corpo Sanio, os animaes Apollo, Damnubio e
Alia.
Os quaes poderao ser examinados na rna da
Conqoista n. 1.________________________ .
Leilo
B 1 balancu decimal-pesos, temas de vidro, 1
sellim e perteoces, sabonetas, botOes, i man-
gueira, i cofre e 1 carteira grande.
Hele, SO de Jaaiho
A's 11 horas
Agente Pinjto
No armasem roa do Bam Jess n. 45
Leilo
Seguro emprego de capital
Do dominio direcio dos solos em que esto edi
cadas as casas da ra do Aragio, freguesa da
loa-Vista.
Solos das casas do lado dos nmeros impares
1,3,5,7,9, 11.13, 15. i7, 9, ti, 23, 23, 27, 29,
Ji, 33, 33, 37,39, 41,43 e 45.
Solos das casas dos nmeros pares a, *, o, ,
i Quinta-felra do corrate
A'a 11 hora
S armazn ra do Imperador n. 16
O agente Martins. competentemente autorisado,
ar leilo dos solos das casas da ra do Arago,
constantes dos nmeros cima, conforma a re-
lacio que ,-e acha em seu poder.
O mesmo ageote convida aos capitalistas e
aos proprietarios a virem comprar os solos de
mas respectivas casas, para assim ucarem va-
lendo mais as saas propriedadea por nao estarem
wjeitas a foro e laudemio, no caso de venda.
AVISOS DIVERSOS
Vende se a bella casa de Olinda, no pateo
de S. Pedro Novo n. 2, com grandes commodo3,
quintal murado, terreno proprio, cheio de sapo
teiras de primeira qualidade, muito Iresca, com
gaz e agua, cosinba fra, rende 500 e 600* por
anno, est sempre alugada ; a tratar no Cami-
nho Novo n. 128.
" VenJein se portOes de ferro coin columnas
e sem ellas, graleamento para cima de muro,
terracos e jardins, ban :eiras de ferro para arca-
das, boceas de forno dobradas e de chumbar,
trancas de ferro com cadtsado, ferrolbos de se-
guranza, adragas, rodas para carrocas e cari-
naos de mo ; no largo do forte das Cinco Pon
tas n. 4. lendade ferreiro.
Misara
cao repoiiM Taima ale D. laura Ma-
ra Olympla da Molla eixaa
Olympio.de Seixas Borges, senlimeolalisado
fela perda da sua carinhosa e estremecida mi,
allecida o cidade de Souza, Estado da Parahy-
ba do Norte, convida por meio deste escripio
aos seus prenles que aqui se acham, aos seos
amigos, mestres e amigos do seu velho pai a
assislirem as missas que manda celebrar na ma-
triz de Santo Antonio, as 8 horas da maub do
dia sexta-feira ; e por este acto bnmamUiio e
caridoso. ficar* elle reconbecido a toddfc que a
este humilde convite acceder.
t
Ceuelkelro Luis Jo de Zm-
palo
Umbelina de Sampaio Akoorado, suas irms
e Albos convidan os seus -migos e os do finado
eonaMbeiro Luis Jos de Sampaio, seu iroao e
tio, para assistirem a missa do stimo dia, eme
mandam reaar na nutrs da Boa-Vista ao dia 20
do corrente, s 8 horas da manb
t
D. Francitc caadlda Otraldes
i. anniversario
Pelo repouso eterno d'alma de D. Francisca
Candida Geraldes, seus lilbos, ora, genro e
netos, mandam celebrar missas no recolbimento
de N. S. da Gloria, s 8 horas da manb de
sexta feira 20 do correte, 1 aniversario do
sen passamento. ________________
t
Aflonnu Pinto de Carvalbo
Primeiro anniversario de sea passameo'.o
Pelo repouso elerao de sua alma, seus pas e
irmos mandam celebrar missas na igreja do
Poco, sabbado 21 do corrente, as 7 horas da
manh
t
Precisa se de urna ama para cosinbar, e de
outra para eng jmmar : na ra do Vigano o. 5,
armazem._________________________________
Precisase de urna boa cosinheira ; na ra
da Soledade n 82__________________________
Precisa se de urna ama para tedo servi-
co ; no 2- andar n. 16 do largo do Carmo._____
Na ra Bario de S. Horja. otr'ora ra do
Sebo n, 4. vendem-se plantas de luda* as qual-
dades, natto de fructo como flores de todas as
qualidade8._______________________
yonAf-cn r -)r!ra(io n. 7 ra Vsconde
de Inhauoia .> : na ra Duqi e de Caxias
n. 105, loja de caiv-o-
AMA Precia s. de urna, para casa de
familia : na ra da Palma n. 80.
Qnem dar informales do Sr. Joo Mari-
nbo da Rocha Falco t do Sr. Joio Baptista Fer-
reira ?____________________________________
Cimento Alsen, dei kilos por 700 rs. ; na
roa do Brom n. 65. _____________________
Alugam se oasas catadas e pintadas nos
indos de S Goncalo, a 8*000; a tratar na ra
4a Imperatriz n. 76.
luga se o 2 andar do p-edio n. 39, sito
a ra aa Imperatriz com agua, est caiado e pin-
tado ; a tratar na loj-i do mesmo._____________
Patacoes e outras moedas de i oro e prata:
oompra-se pelo maior prego ; na roa do Com-
merclo n. 4.
i
Roga se ao Sr. A. T. que reeoiva, sim ou
nao.________________________________
O Sr. Luiz Ferreira da Croa, resolva, se
quem paga o acceitanle ou o sacador._______
Precisase de urna cosinheira e de um co
peiro ; na ra do Cemmercio n. 32.
Os Drs. Joe Austregeslllo e Francisco Pothier
Rodrigues Lima mandam rezar no convento de
S. Francisco, s 8 horas da manh do dia 21
(sabbado) urna missa pelo repouso eterno de
sea irmao o Dr. Antonio Platarcho Rodrigues
Lima, stimo dia de sea passamento, e pedem
aos seus pareutes e amigos do tinado se dignem
de assistir a esse acto de caridade religiosa, o
que muito agradecern.
t
Angelina Mara de Oliveira
Manoel Antonio Pereira convida a todos os
pareles e amigos para assislirem as missas do
trigsimo dia. que manda rezar pela alma de
sua mi, ngel toa Mana de Oliveira, que terao
logar na igreja da Santa Cruz, pelas 7 horas da
mnh do du 21 do corrente (sahbado), pelo
que se confesa grato.______________________
t
tnl.inlo Dionisio de anrtnn
Marcellina Antonia de Faria e Fabio da Costa
Pereira de Faria mandam celebrar urna missa
por alma de sea prezado sposo ecunbado, s 7
horas da manbS do dia 23 do torrente, stimo
de sea fallecimento, na matriz de Santo Anto-
nio ; e para este acto convidam os seus paren-
tes e amigos, e desde j aotecipam os seas agra-
decimentos.
t
Precisa se de um criado que queira ir para
Olinda ; a tratar na ra do Cotovelk n. 43, de
1 hora s 3.________________________________
Aluga-se a loja da travessa do Livramento
n. 10; na roa do Apollo n. 11. ______
Precisa se de am rapaz de 16 a 18 annos.
que teoha pralica de padana e d fiador de sua
conduc a ; a tratar na ra da Praia n. 12, ou na
roa Imperial, padana Victoria.
Chaves perdidas
Perderam-se oito chaves pequeas, presas em
urna argola ; roga se a quem as ac ou o obse-
quio de entregal as na ra do Rom Jess n. 43,
que ser recompensado.
Josepba Tbeotonia das Neves, seus filhos e pa
rentes convidam aos amigos e prenles de sea
^fallecido esposo e pai. Thomaz Jos das Neves,
para assistirem as missas que por sua alma
mandam celebrar n-i igreja de Nossa Senbora do
Guadejupe, de Olinda, s 6 horas da minh do
dia 21 do corrate. 30. do passamento; e desde
j se coofessam gratos quelles que comparece
rem a esse acto de religio e caridade.
Chaves perdidas
Perdeu se hontem urna argolla com 5
chaves, desde os Afogados at ao escrip
torio do Diario de Pernambuco, pede-se
a pessoa que as ae.hou candar entragal as
no referido escrip torio que se lhe gratifi-
car.
17 de Jnnho de 1890.
Ao commercio
Os abaixo assigoados declaram ao commercio
e ao publico que nesta data dissolveram amiga-
velmente a sociedade que tinham no estabeleci-
mento de molbados, sito ao Largo do Mercado
n. 10. sob a Arma de Manoel Pereira da Silva *
C, retirando se o socio Francisco Ferreira Al-
berto pago e sati feito de seu capital e lucros,
ficando o socio M neet-Pereira da Silva de posse
do activo e respotfsavel pelo passivo da dita fir-
ma. Recife, 31 de Mato de 1890.
Manoel Pereira da Silva.
Francisco Ferreira Alberto.
Vinho d'Amarante
Em decimos e quintos, o que ba de meibor
neste genero.
VENDEM
Guimaraes & Valente
6-CORPO SANTO-6
Attenco
Os proprietarios do antigo e acreditado arma
zem do Lima, sito ra Raro da Vi :toria n. 3.
participam ao respeiuvel publico e aos seus
distinctos freguezes, que tr; nsferiram tmpora-
riameute seu armazem para a mesma ra n. 9,
continuando da mesma forma a receberem suas
ordena para Ibes servir com o costamado e ba
itual desempenbo.
J Roa Bario da Victoria o.
Teiephone323
Jos de Azevedo Mata e Silva, D. Florinda
Adelaide de Azevedo Maia e seus filhos convi-
dam seos pareles e amigos a assistirem as
missas que mandam rezar pelo eterno reponan
de sua mi, sogra e av, D. Anna Mara de Sot>
za, e que ter lugar segunda feira 23 do corren
te, s 8 horas da mauh, na matrii de Santo
A o Mofo, trigsimo dia desea fallecimento; fi-
cando desde j agradecidos s pessoas que se
digoarem assistir a este acto de caridade e reli-
gio.
Livraria Contempor-
nea
inMrumrnio* de aanalea
Bomoardo, bombardmo, barytono, tromp
trombone, helicn, saxaphone. carrlon, bornbi
caixa, pratos.clahnitas. flaotas.rabecas, violoe,
-ealejos, caixas de msica, etc., etc.
Papel pintado
para forro de salas, quartos, gabinetes, corred<
es.
Molduras
lourad.'f. pretas e douradas para quadros.
Malas
rara viateuj, diversos formatos, especialmr:v
para rcdpa de senbora e camarote.
Novidades
oara presentes, escripiorio, toucador, etc., etc
RAMIRO M. COSTA & C.
lana rrlmelro de Marco a. 9
0 Peilorl de Thiridio
E' REMEDIO EFPIOAZ?
Contra os defiuxos, catharros, tosae con-
vulsa, asthma, bronchites, resfriamentos,
rouquidSo, constipadlo e todas as molestias
das yia respiratorias.
Cura as tosses e os catharros os mais
rebeldes, dando al! vio aos doentes, pro-
porcionando-lhes um somno calmo e repa-
radora expulsao do catharro dos bron
cbios.
Approvado pela inspectora geral de
hygiene
Preparado por
ALA8AHS AC,
47, Pharmacia Calasans, praca Piedade
BAHA
Poneos remedios tem sido tao nteis aos
soffrimentos como este, pois metiga sem-
pre o soffrimento aos afilelos e quasi sem
pra restitue a sade aos enfermos. A popu-
laridade de que goea no snl a prova a
mais incontestavel da sua superioridade
De gosto mui agradave!, de aspecto lison.
jeiro todos o tomam, ninguem o repugna.
Preco do vidro 2JSC0
Da psito no Recife
FRANCISCO MANOEL DA SIVA & C.
Roa Marquaz de Olinda n. 23.
Antonio Francisco da Cruz.
Cautelas do Monte de Soc
corro
Compra-se Cautelas do Monte de Soo-
oorro de qnalquer-jeia, brilhantes a relo-
gios, paga-se bem na ra do Cabug n.
n. 14.-Loja de relojoeiro.
Alu^a-se
um grende sitio na ladetra do Barro n. 178, con
tendo ame casa de taipa com commodos para
familia, muito? coqueiros, jaqueiras, mangueiras
e outras arvores, todas dando fructo pelo alo-
guel aensal de 81000; a tratar na pnarmacia
franceza ra Raro da Victoria.
Bom negocio
Precisa se de um rapaz com pratica de mo-
lbados, oa de um rapaz com algum capital para
socio de urna taverna na freguezia de Santo An-
tonio, em boa localida'de e bem acreditada :
tratar na roa da Detenco*). 29. ___
Criada
Quem tiver de embarcar para a Capital Fede-
ral e precisar de urna criada de coifianca e que
Bao enidi, para cuidar em criaacas, dirija-se
ra Vidal de Negreiros n. H, que achara com
quem tratar._______________________________
Vendem-se
duae casas de pedre e cal, na estrada real de
Govanna, no Timb, antiga Barreiras, em trras
de N. S. do Rosario de Olinda, tendo urna, duas
Krtas e outra ama porta e urna janella, bem
alisada para qualquer negocio ; a tratar em
Olala com Gailberme Pereira das Neves, no
Varadouro n. 11 e no Recife com Vieira St C., i
rna da Florentina n. 34.__________________^^
Mant$iga Espacial
PARA BOLOS
Latas de meio kilo 800 ris.
Crpo Santo n. 6
CSnlmares & Valente
Club Carlos Gomes
Segunda fIra, 23 de Junho de 1890
lerceiro e ultimo concert pelo Sustinido Por-
taguez
Lino da Encarna^ao
que apresentar pela ultima vez ao publico deste
Estado
Aa unta aravilkaa madraei
Ao concert 1 Ao concert I
__________Cadeira-3*000.______________
Oiro 9 arate
Campra-se, como tamben:
moeFas, a ra do Cabug
n. 9., loja de Aisgusto Reg.
Vaccas tourinas
Aproveitem agora
Vendem se duas vaccas dando leite, com crias,
duas liLdas garrotas prenhes, pura raga, e uten-
silios das mesmas, por t-r recebido ordem para
liquidar; a \ r na coebeira aa roa Sebastio
Lopes n. 33, e a tratar com Jos Haia, ra do
Pires n. 31, defronte da aaliga Caixa d'Agua.
Caixeiro
Precisase de um caixeiro com pratica de mo-
ntados, dand > sboao de conducta : no largo do
Paraizo n. 14.
Bom emprego de ca
pital
Vendem-se as casas da ra do Padre Floriano
n.4t,e Vidal de Negreiro3 n. 30. A 1.* tendo
venda na esquina e dependencia na travessa de
Antonio Heni jue. rendando 484000 mensaes
e a 2. ser.indo para qualqaer estabelerimento,
rooUeuo 3cu#: trata-se com Olegario Nei 'a; na
ra Marcilio Dias, antiga Direita n. 131, primei
ro andar. _^
Casa e sitio
Aluga-se urna casa em perfeito estado do as-
seio, com agua, gaz, jardim, banheiro com ebu -
visco, diversos arvoredos dando fructo, e com
bastantes accommodacOes, na estrada para o si
lio do Cajueiro sob n. 6 : a tratar na ra da
Conceico da Bia Vista n. 43.
Gasa para alugar
0 1 andar da ra larga do Rosario" n 37,
esquina defronte da igreja com commodos para
grande familia ou escriptorio ; a tratar no pa-
vimento terreo.
Olaria
85-Baa da loria-S
N;ssa olaria encontrar-se-bo os seguintes
materiaes, que nao teem competencia :
Telbas.
Tijolos de alvenaria batida.
Ditos de dita mais fina.
Ditos de ladrilbo.
Ditos de tapamento.
Ditos cosidos propriamente para calcadas.
Todo este material fabricado com o ptimo
jarro da agua doce do Taquary. Aqui tem o
freguez toda a quantiJade que necessitar sem
demora
85Ra da Gloria85
Cosinheira e criado
Precisa se de urna boa cosinheira, para casa
de familia ; assim como de vm bom copeiro ; a
tratar na ra Mrquez de Olinda n. 54.
Aluga-se
a casa n. 28 rna de S. Joo, com commod
bom quintal e cacimba.
dem rna Vidal de Negreiro* n. 47, bons com
modos, bom quintal, e est limpa : a tratar na
ra das Larangeiras n. 29, das 10 horas s 3 da
tarde.
MMTA ATTENCO
Os melhores cigarros, que ha hoje
tanto de fumo picado como desfiado s&e
osMINHA ESPERANQA.
Olhai com attenco para o envolucro dos
cigarros onde se l a palivra ESPE-
RANZA.
Ha muito quem vende gato por lebre 1
N-8 graneles merciarias, as casas de
retYeSes, as tabacrias, nos taloes de
cabeIle;reiros, vende-se os nossos ci-
garros.
Deposito central.
Fabrica Minha Esperanza
Ba larga do Rozarlo n. 21 A
Teorphone 191.
O FUMO
Higyenico Nacional
E' sent de qualqaer oomposiclo
mmica e nociva.
E' eseolhido dts melhores qualidades de
inmo.
Um paoote de 50 grammaa casta 200 ra.
Fabrica linha Esperis
Ra larga do Rosario 21
Teiephone iI
Para engenhos
GIMARAES A VAUENTE, parteoi
pam aos seos fregueaes e Jlbns. Srs. de
engenho que, como sempre, tm grande
deposito dos artigos abaixo mencionados
garantindo tudo de primeira qualidade c
preeoa sen competencia a sabor
Cal nava de Lisboa,
Dita de Jaguaribe.
Cimento portland.
Oleo de mocot.
leos americanos
especiaos para macbiniamos.
Azeite de coco,
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em lata.
(5 galSes.)
Kerozene inexplosivel.
Graxa em bexigas.
Gaxeta de linho.
Potassa do tussm.
(em caixas, barriqninbas, latas grandes
e pequeas.)
Formicida Capanema^
6--Corpo-Santo6
Prefiftdt tmm dtporatiro
Approvaio psla lustrada Junta d
Hygiene Public?, da Corte.
Auctorisado por Decreto Imperial
de 2o de Junho de 1883.
COMPOSICO
de
Firmino Candido de Fgueir8do.
Empregado com a maior efiieacia no
rheumalismo de qualquer natureza,
em todas as molestias da fte, as
UucorrhJas ou flores brancas, nos
soBrimentosoccasionadospela impureza
do sangut, e finalmente as difierentes
mas da syphis.
Dse Nos primeiros seis dias urna
colher das de cha pela manha e outra
noite, puramente ou diluida em agua
e em seguida mudar-se-ha para colhe-
/es das de sopa para os adultos e me-
tade para as crianzas.
Rgimen Os doentes devem ab-
ster-se apenas do alimento acido e gor-
duroso; devem usar dos banhos frios ou
momos, legando o estado da molestia.
DEPOSITO OENTSAL
Francisco Manoel da Silva & C.
Droguistas
23 Ra Mrquez de Olinda
Pernambuco
r
r
t
f
r
i
r
V
I-
-f-
}
y
-
<-




-



1-
i
(-
<-
4-
f
(-
t-
i-
f
<-
<-
\
h
<-
r
Elixir M. Morato
PROPAGADO POR D. CARLOS
Depois de 6 annos de atroz soffrimento
de rheumatismo, estando verdaderamente
descorr^oado, sarei completamente usando
o=Elixir M. Morato=qne declaro ser o
melhor e nico anti rheumatico at hoje
S. Paulo, 2 de Novembro de 1889.
Cetario Rodrigues Alvim.
Fawndas baratas
Na loja das Listras Azues
A' ra Duque de Caxias n. 61
Voile phantasia a 240 rs.
Tecidos arrendados de cores a 240 rs.
Organdy branen finas a 500 rs.
Arrendados de nma s cSr a 400 rs.
Percales finas a 200 rs.
Cassas de creB a 120 rs.
LSzinhas de quadros a 160 e 200 rs.
Linhos de quadrinhos 100 rs.
Zefiros largos a 200 rs.
Cassas com padrSes de voile a 280 rs.
Fustao de cores, padroes miudinhos a
160 rs.
Chitas escuras s 200 rs.
Mtdapol&o americano, 20 varas, a 5)5000.
Morm das listas zoes, 10 varas, a 3#00.
Baleias a 200 rs. a duzia.
Pitas chamalotadas todas as cores.
Empermeaveis para vestidos a 400 rs.
Babados bordados a 400 e 500 rs.
Fazendas unas
Crotones franceses muito largos a 320 e
360 rs.
Nanzuks de cores finas, a 500 rs.
Tecidos de cordao, lindas cores, a 400 rs.
Voile de 1S, tecidos mais unos, a 800 ra
Gazes de seda, lindas cores, a 1|J500.
Surah dp todas as corea a liHCO.
Organdy de cordao, lindas c5res, a 300 rs-
Setim de Maco de todas as cores e preot
a 800 rs.
Tecidos de linho, muito largo, a 400 rs.
Cortes de vestidos bordados em cartSo a
9,5000.
Precisa-se
de peritas costureiras ; na Notie Dame de Paris,
ra do Cabug n. 1-A._______________________
Gasa
Aluga-se a casa terrea sita ra Dr. Nabuco
n. 24 (Capnnga) ; a tratar no n. 28 i mesma
ra.
Attenijo
Aluga-se urna grande casa terrea na ra de
MotocoJomb n. 24, muito propria para negocio
Sior j ter armacio, tem muitos commodos para
pmilia e um grande quintal tratase no largo
da Pai n. 96. ,__________
Cosinheira
Precisa se de urna cosinheira : na ra Mar*
quex de Olinda n. 67, 1 andar.
Para a cura tfflca* i prompia das
Molestias provenientes de im-
> putreza do Sanfrue.
E' urna loucura andar a fazer expe-
risaclas con mistaras inferiores com-
postas de drogas ordinarias oa de plantas
Indgenas enja efficacia nao 6 confirmada
pela sciencia, emquanto que a molestia
cada vez val ganhando terreno.
Lancera mo, sem demora, de am re-
medio garantido cuja efficacia seja facto
assignalado e inqnestionavel 1
O Extracto Composto Cosci^trado
de Salsapahriiha de Ayer conhecido
e recommendado pelos mdicos mais in-
telligcntes dos paizes adiantados, ja
durante 40 annos,
Centenas de milhares de doentes
tm colhido beneficios do sea emprego e
sao outras tantas testemnnnas da sua
efiieacia positiva e IncomparaveL
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYER & CA.,
Lowell, Mass., Est.-TJnidos.
ssmkco osua__
KOfTOADES "
Manequins de Bazar
DOENpAS
-DO
ESTOMAGO
-1 uO-
FIGADO.
is nims s BRisTOk
PURAMENTE YEGETAES
s.1o o melhor Purgante e o Remed
ina!<* efcaz contra os ditos male:
Begnlarizam a Digesto
PURIFICAM A BILIS
e curam radicalmente
A DISPEPSIA.
Injec^ao
Se nao morri desesperado, soffrend*
muito tempo nma molestia chronica qu
ninguem podia curar; foi por encontrar
santo remedioInjecgao M Moratoqu*
instaLtaneamente poz termo ao meu hor-
rivel sofirimente.
Taubat.
Aagusto Cintra Magalhaes.
Agentes depositarios em Pernambuco :
Francisco M. da Silva & C, rna Marques
de Olinda n. 23.
Ama
Abre e fecha como chapeo de sol e ser
ve para qualquer senhora por mais gorda
ou magra que seja fazer seas vestidos sem
ter necessidade de costureira.
Cortinados de cores para porta ou janella
a 1)5600 o metro.
Crochet branco e de cores para cortinados
a 14000 e 1(9500.
Florea para cabello ou eneito de vestidos
a 10000, 1)5500 e 2f5tOO.
Sabonetes para pannos e sardas a ltJO
Extractos finos, frasco com 20 gotas, a
2.0 rs.
Lapis de ouro a 10500 e 20000.
Tesouras com molas e caixa a 1(5500.
Porta-luz com phosphoreira a 10000.
Relogios para ver no escuro a 80000 e
100000.
Albuns para 10 ou 25 retratos a 30000.
Para uso domestico
Bramante de 4 larguras a 800, 10000 e
10200.
Panas de linho com 4 larguras a 10600 e
2000.
Atoalhado adamascado a 10400.
Panno da Costa, com quadros e listas, a
10000 e 10200.
Quardanapos finos a 10800 e 20000 a du-
zia.
Toalhas. felpudas a 60000 a dita.
Crotones para cobertas a 30 rs.
Colchas de cores, muito grandes, a 20000,
Cortinados bordados para cama ou janella
a 60000.
Oleados de cores para mesas, cada repar-
timento 40500.
AlgodSozinho largo para todos os precos.
E muitas fazendas qne se vende por
qualquer preco.
D se descont a quem comprar de
2O0OCO para cima.
NA LOJA DAS LISTRAS AZUES
Bom negocio
Arimitte-se um socio com algum capital para
averna ; a tratar na rna de Domingos Jos Mar-
tina o. 80__________________________________
Para qualquer negocio
Aluga sea ca.-a terrea da ra da Imperatriz
n. 54 A, com accommodaces para e.-tabeleci
ment e morada ; a tratar na m- sraa rna n. 54.
oa a ra Duque de Caxias n. 77.
Precisa-se de urna ama para cosinhar e com-
prar ; na ra Velha 137.
Ama
Precisase de urna boa cosinheira para casa
de pequea familia, que durma em casa dos
SatrOes e seja matriculada ; na ra de Fernan-
es Vieira n. 9.
Ama
Precisase de urna ama para cuidar de enan-
cas e que entenda alguma cousa de costura; no
(.aminao Novo, defronte da estagao.
Ama

Precisa-se de urna boa cosinheira; a tratar na
rna da Aurora n. 85, taverna.________________
Ama
Precisa se de nma ama para cosinhar ; na
travesea do Pires n. 8. Geriqnity. ________
Ama de leite
Precisa--e de urna ama de leite ; na ra do
Cotovello n. 46.
Ama
Precisa se de ama ama de raeia idade para
cosinbar, para casa de pouca familia; na ra da
Palma n. 109.______________________________
Amas
Precisa se de duas -amas, sendo nma'para
crianca e outra oara o servico domestico ; a tra-
tar no raes 11 de Novembro n. 24, armazem, ou
na rna BarSo da Victoria n. 59, 1 andar.

Precisa se de ama para cosinbar e mais ser-
vicos de casa de familia ; a tratar na fabrica
Tigre, roa Baro da Victoria n. 4.
Precisa-se de urna ama para comprar,
cosinhar e fazer ensaboado em casa do
familia. Prefere-se pessoa que seja s e
qne seja matriculada. Na ra do Hospi-
cio n 6 se dir qnem precisa.
Surtes
Fogos
Para os festejos das noites de
Santo Antonio

-
S. JOAO
s- opDSDaa
Grande e completo sortimento, caixas sor-
tidas e a retalho
Vende-se por precs commodos ra da
IMPERATRIZ N. 12, loja de ferragens
do SOI / %
Eng
t mmadeira
no Pago da
Precisa-se de ama engommadeira
Palria n. 5, quinta cas?.
Massa para bolos
Pateo do Csrmo n. 2
Garante-se a qualidide por ser tratada a ca-
pricho, e por prego sem competencia ; venbam
ver para crer.
Comp
ra-se
o jornal denominado Vapor do Rio Formato, pu-
blicado em 1857. e impresso na typograpbia do
finado Ignacio Bento de Loyola, ou collecciona-
dos ou os Dameros avulses a o padre Bandeira. ou na loja de onrivas de La"
berty, praca da Independencia, ou annuncie.
Aos agricultores
O bacbarel Petromllo de Santa Cruz Oliveira
contina a encarregar-se de levantar empresti
mos para auxilio da lavoura sob bypotheca de
propnedades e penhor de safra ; na rna do Im-
deradorn.96, 1- andar._____________________
Precisa-se
de peritas costureiras ; na Notre Dame de Pa-
ris, ra do Cabug a. 1 A.
Aproveitem a occasiao
Vende-se, aluga-se ou permuta-se por predio,
ama pequea fabrica de .-abao muito bem situa-
da ; ptimo negocio, e est prompta a traba-
Ibar : quem pretender di-ya-se com urgencia
roa da Madre de Deus n. 16.
Criado
Precisase de am criado para vender aa ra a
a tratar no becae do Caiabonco n. 11.
Para crianca
Grande quantidade de redes de cores para
cr/ancas a 3*000.
Grande e variado sortimento de. vestuarios de
Jersey para meninas e meninos de todas as ida-
des para 6* e 7*
So na loja do Povo
Ra 1 de Margo n. 11
Criado
Precisa-se de am criado ; na ra do Paysan
d n. 19.
Casa
Aluga-se urna boa casa com bastantes comino
dos para pequea familia, agua e gas, na ra
das Nympbas n. 26 : a tratar na ra Conde da
Boa Vista o. 120, Caminbo Novo.
Declaracao necessaria
Bodrigo Carvalho & C. declaram que nada
devem ao espolio de Jos Luiz Pt rreira Costa.
Recife, 13 de Junho de 1890.
Rodrigo Carvalho & C.
Aos mercieiros
Viuva Bernardo Jos Correia & C. teem para
vender temos de medidas, bons e baratos ; na
travessa do Qneimado n. 9, esquina da na larga
do Rosario.
AO PUBLICO
O abaixo assignado resolveu participar
aos seus amigos e "freguezes que contina
a ter sempre o mais completo sortimento
de:
COGNACS destacando o afamado
Paulino, qne nm dos que mais se pres-
tam a tomar-se com leite.
V1NHOSO Palkete sem prejuizo das
outras marcas, especial sando tambem o
magnifico Bordeaux Bepublique Brs-
lienne.
LEGUMESem conserva, especialida-
des como nao se encontram em qualquer
casa.
CARNESem conserva, especiaes como
nunca vieram aqui.
PELXEStambem o que ha de mais
variado.
CER VE JASonde se destaca a besa
conhecida e digna de celebridade Paulins,
Bier.
CHARUTOS nm grande sortimento
daa melhores marcas, o por precos muito
commodos.
Alen destea artigos acha-se o seu este-
beleeimento sempre supprido de tuda
quanto se possa desojar d'um bom esta-
belecimento d'aquelle genero.
Rna do Imperador n. 28.
Pttdmo de Oliveira Maia.

-
'
\

It
, m

-- i [ *



i

-
W J


IBBH
i
IHHi
3*ssK-"~*v:

"'"^<<<-.~-'s..-
Lfiario de Pemambiico-Sexta-feira 20 de Junho de 890
7
LOJA DO POVO
HRa l, de MarcoM
i
v
P
4
Com esta titulo acaba de se abrir, ra 1. de Marco n., 11 ama laja de
e sea proprietario convida o publico d'esta cidade e de fra a apreciar
ELLO sortimento. Muitas de suas fazendas sao recebidaa directamente.
GRANDE NOVIDADE
Descont de 10o/ em compras de 200000 para cima.
Granadme, pura seda, de 1)5800 a 800 rs. o covado.
Toile, pura teda, de liJKOO 650 re. o covado.
Las com listras, preparo de cachemira, a 200 re. o covado.
Lis com preparo de cachemira a 240 re. o covado.
Chitas de 200, 220 e 240 ra.-o covado.
Setinetas de odres lindas a 300 re o covado.
Zephyr largo de 800 re, a 320 re. o corado.
dem idem a 200 re. o covado.
dem dem a 160 re. o covado.
Cortes, coetumes de cssemrra inglesa, a 12(5000.
Ditos de casemira ingleza de 30500, 4)J000 e 60000.
Ditos de fastfio para collete de 600 re. e 20400
Cheviot de 305OO, a 20O o covado.
Casemira cor do caf de 30000, a 10000 o covado.
Casacos de Jersey para senhora a 30000 e 60000.
Merino preto a 500, 700 e 10200 o covado.
Dito de c6r a 400 re. o covado.
Casinetas finas de 500 ts., a 360rs. o covado.
Colchas de crochet de 80000 a 30600.
Cortinados lindos a 60000.
Bramante de 10 palmos a 10400, a vara.
Ver para crr s na
fax en
o sea

31. oa,^.33a POYO
Licenciado pela Inspectora geral de Hygiene do Imperio do Brtuil
YAROPE-7rD
AT '^ (CodoiuA, Tol, eto.) fcam U I/
A accia da Vodeinu pura u acht completada com as do Tol e da
A\0ua ds kUn.ro ce reja, que fszem do XAROPE do > ZCD
[j fasta Zed o peitoral mais enrgico em todos os caso* de :
A BnOCBITE. T088E8. RESFRlAJCErlTOS, PNEUMONAS, COQUELU.'Jitti,
\ CATARROS. QSOMNIA* TEMAZES, DORES ASOOK1MAEE3, te.
NOVIDADES
PREQOS BARATOS
Na ra do Crespo n. 21
LOJA DO CAMPOS
Chitas setim do ramagem a 280 re. o covado.
Linn com ramagem groada a 400 re. o dito. .
Dito com barra e ramagem, nm metro de largara, a 500 re. o dito.
Etaminea de cots, flores miadas e ramagem a 400 rs. o dito.
Cretonas, novidades em cores e padrSes, a 360 rs. o dito.
Voile de IX, retiramos d'Alfandega o mais lindo sortimento de voile, em pa-
droes e ao proco de 80O re. o dito.
Merino assetinado de IX com ramagem, a 500 re. o dito.
Damass d'algodXo com preparo de seda a gosto de voile a 800 ts. o dito.
Assim como variedade de artigcs, taao de phantasia e por procos que garanti-
mos sem competencia.
Na loja do Campos
RUADO CRESPN. 21
CURA SEGURA das MBLESTIAS SECRETAS
Medalha de Prata na Expolicio Universal de Barcelona em 1888
Medalha de Ouro, Pars, 1885. Diploma de Honra, Paria, 1886
e Injeccao de
KAVA KAVA
DO-DOTORF0ini!R
BLENNORRHAGIAS
SPERMATORRHAS, CYS".
URTHRITES, CORRIMIENTOS
Estas enfermidailes, recentes ou anligas, curain-se radicalmente em alguna das,
em segredo, sem rgimen nem tisanas, e sem cancar nem perturbar os orgos digestivo.
Bjcija.-ma sobra cada pilula, sobro cada caixa, mobra cada rotlo,
a asai'crnatnra Kmmffmmnfti.
PAEIS, 28,
da Madeleino, 22, PAEIS
1 7
CAPSULAS THEVENC
1 Mototio do Intrhiw
Cascara Sagrada (Laaathro).
Oleo at RicUlO-PoaophyUln (purgante.)
. Feto mac/10 (Lombrioa),
Contra as Alf ecces do ligado a do ria.
Ettnrotto de Etsencla de Tergbtnthina.
Estancia d Tertbtnthifia pura.?orpintl\
Digital pulosrisada moimiat do ooncto'.
emcheiro NEM SABOR
PH0aaO m PERNAMBUCO:
ra. m o*.

Cardoso & Irmao
a VAPOR
----------------*-----------------1
FABRICA DE LIVROS DE ESCR1PTURACA0
UeAtlMAfXo + PAUTA,*!
' m
anoel J. de (Diranda
39 h RUA -* DQE *- DE CAXIAS -*- 39 4
NUMERO TELEPHONICO 194
'!
S%BK&Mfctf0o

DOO
ESTADO E PEMMBUCO
EM BENEFICIO DA
Santa Casa de Misericordia da Recife
1
Rua do Baro do Triumphons. ni
Ro9eb--ram novo sortimeito de vaporea dos acreditados fab-'car*"
Bobinso i para trabalhar com fogo de assentamento, moendas, taxi.., ,..mi
tacar o toda as mais ferrageD --~- i. agricultura.
U


DE
TNICO
ANALPTICO
RECONSTITUINTE
O Tnico
mah enargico que davem
em pregar os Contalescentas,
as pessou dotas,
as Multares, as Criancas dbis
e at Pautas
fraott de Contituico,
Wll
x^-~ wrr'i
COM QUINA
SUMO DE CARNE
PH0SPHAT0d.CAL|
Cotnpoato
com Substancia necessiriat
e indispensaveis na
hrmmo o no daaamohiimenH |
da Carne
muscular e dos Systvmtt
amaos a otsotos.
O vinho OS WIALciAcci..aofa^z das Medicamentos mals activo-, para combater a Anemia,
a Cliic.rose, a Tsica, a Dyspejsia. as Gastralgias ou Gaslrltas, a Dlarrh?aftonlca, aIdadecrlUca, a
Frouildo ucral, as loabas ConTalesc*io1aa, c. Km orna palavra, todos aqueltes estados de Lan-
guidez, do Enupagrecinjenlo, d(! tl-colamauto nerrso, aoa quaesoa tewperamauUjaile oje eatao
Stalcieute predispostos. Mu'. 7pon, Phawmrteia J. VIAL, rua lie Itourbott, 14. \
, mi WL PA SILVA 4 O 8 M Wdu n ftiwidu 1 BftprlU.
Queris cu ar-vos prompta e radicalmente de vosea enfern-
dsde pulmonar, bronchite, asthma, rouquidSo, defluxo ou de qualquer
toase? Tomai o remedio garantido
0 Peitoral de Cambar
de Sonsa Soares, de Pelotas, qua se acha venda e naa principaes
pharmacias e drogaras deata cidade, a 20506 o iaaaco 24|000 a duzia.
Os agentes e depositarios
Francisco M. da Silva & C.
RUA MRQUEZ DE OLDDA
grageas de Ferro Rabuteau
liaren! d hstkuUt l frene*. f da fkerumitita
O emprego aw itytaVmiM. A* fO> Rabuteau ': Iiaseado na Sciencia.^
A*faaia>*raa OrageBMto Ferro Rabaateaw sao recownuenudM me caaos de '
Wr+WXh crm^,I)epoMfr9ramenU> AlteradoJajfcmtc ia> rn^, da,
Fatios vtaiiltas e excessoc i2 *oda a naturea. Tqdkr 4 a 6 mgeas dar da. B
Nem Contipaf* mm fKarrtsau, AukmJSfi completa.
BSkWt f rrrm fmm%emm raoasnmendado as peasoas que nio podem engulir
sisar os reaesoas.
______________WaaJ*iL_
Xareps ds Farro llsbutsan espeetefenent* para w ertasca.
Urna etBinada dttmtmr aswaajpMra aatft mum.
UM
, Exigir Tsrdsdstro Psrrs Ratoatssn 4 I O*, PAB1S, f$
%^^ saswrirs tm mmjM_Dna^0ml mumitot^
INTEGRAES
A 7.a parte da 1.'lotera deste Estado ser
extrahida impreterivelmente sabbado 2Ido
corrente.
Todos os pedidos de bilhetis desta lotera
deyem ser dirigidos thesouraria rua larga
do Rosario n. 9 1. andar.
PELOS CONTRACTANTES
Bernardino Lopes Alheiro.
OieodeFigadodeBacalhau
do 30r 30COXXX
lodo-Ferruginoso ds Quina e Casca de Laranja amarga
liste medicamento fcil de tomai, nao provoca nr.useas,
e de cheiro agradavel. Pela sua composico, possue todas as
qualidades que lhe prmittem combater :
a ANEMIA, a CHLOROSE, ^ AFFECCES do PEITO
a BRONCHITE, os CATARRHOS, a TYSICA
a DIATHESE ESTRUMOSA, ESCROPHULOSA, etc.
Em vista do seu empreg fcil, da sua accao multplice e
segura, da economa para os doentes, qs mdicos receitam-n'o
de preferencia qualquer outro medicamento similar.
DSPOBXTO OERAL .
PAR*, 20S, rua Saint-Denis, 200, PARS
_____ -tmmmu! am ioiks is prucipaes pharmaus 90 imivuso
DESCONFIAR OAS F A U S I F I C A C O E S E IMITACOE8
TEH1HK!
E' hoje a casa que vende mais barato!
Fazen?s de novdade Variedades
Crep de algodSo a 240 rs. o covado.
Cambraia branca com salpicos a 44000.
Crep matisado a 440 o covado.
L8 Amazonas a 400 rs. o dito.
L* escosseza a 240 rs. o dito.
Voile a 1S a 800 rs. o dito.
Linn de ramagem a 600 rs. o dito.
Zephyr com padrees de voile a 640 rs.
Cretone voile a 400 rs. o covado.
Chitas percales a 200 rs. o dito.
Cambraia Victoria a 2fJ800 a pees
Gazes arrendadas a 440 rs. o covado.
Cachemira de listra, duas larguras, de
20000 por 15200 o dito.
Vestidos para chanca a 40000 um.
Baptistas finas a 260 rs. o covado.
Setim do JapZo a 240 rs. o dito.
Cortes de metks, em oartao, a 70000.
Cortes de zephyr, bordado, a 100000.
Cortes brancos bordados a 180000.
Casacos Jersey a 60000 tan.
Popelina branca de reda.
Setins de cores a 800 rs. o covodo.
Brilhantina de listra a 600 rs. o dito.
Atoalhado pardo de linho com matizes
brancos a 30000 o metro.
Mantilha de seda, creme e preto a 40500.
Capas, visites Pelerina e mantilhetes (ca-
chemira e seda).
Grinalda para noiva a 1O0COO e 120000
Toalha felpuda para rosto.
Lavas ds seda a 20000 e 2,5500.
Palitots de seda palha.
Merino de duas larguras a 40000 o covado.
Ricas caixas para presente.
Corte de collete de fuatlo.
Bicos de cores e brancos.
Extractos e oleoB.
Suspensorios americanos.
Camisas aemles a 360000 a doria.
Cortinados bordados a 60000 o par.
Ceronlas de bramante a 140000 a dazia.
Meias para hornera a 30500, 40500, 50000.
60000 e 70000 a doria.
MadapolSo trancado a 90000 a peca-
Mirin preto de 800 rs. a 20000 o covado.
FustSo branco a 380 rs. o dito.
Leques transparentes a 20000.
Guarnicao de crochet com matizes a 70000
MadapolSo com nm metro de largara a
60500.
Camas de fianella a a 40000 e 50000.
Bramante trancado de duas largaras a
500 rs. o metro.
Panno da Costa a 10200, 10400, 10600 e
10800 o covado.
Lencos, meio-linho, a 20500 a doria.
Lencos com barra a 10400 a dita.
Toalhas para banho a 10800 ama.
EsguiHo pardo a 360 e 400 rs. o covado.
Tapetes grandes e pequeos.
Baleias a 40 r. a duzia.
Colchas de c res a 20000, 30000, 40000,
50000 e60OOO.
Colchas de damasco de 12. .
Sahidas de baile a 10000 ama.
Ramos para peito e cabello a 20000.
Esguiao de algodSo a 305 0 a peca.
Vasos para p de arroz a 10500.
Punhos e collarinhos de celuloide.
Abotoaduras americanas.
Palitot de alpaca preta.
Espartilhos a 50000 e 60000.
Baptiste de cores a 160 rs. o covado.
Renda hespanhola a 30000 o metro.
Bordados e ntremelos.
r


Etcovas e pentes.
Regatas e lacos.
Completo sortimento de cachemira
E OFFICINA DE ALFAIATE
20Rua 1. de Marco20
Axnaral & C.
MARAVILHA CURATIVA
DO CELTBR2
Dr. Humphreys de Nova York.
A Verdadeira Maravilha do Seculo.
APPEOV ADA E LICENCIADA
pela Inspectora Geral de Hyrfeae da
Ingerto do Brazal.
A Mararllha Curativa, remedio prompto
aaia a Pisaduras, Machucaduras, Contosoee, Tor-
ced uras. Cortaduras, ou Laceracoes. AUlvla a dor,
estanca o sangue, faz parar a luflammacao. redo
a ipehacao, tira o descoramento, e taz sarar a erlaa
como por encanto.
A Maravilha Carmiva 6 alllvlo promptoe
cora ranilla uara yutlinaduras. Escaldaduras, e
Queimadura 3o Sol. e superior a qaaJqoer outro
remedio.
Haravilha .'urativa impagael para
as Bemorrbagiaa, seja do Nariz, das Gengi vas,
ubnes, do 8toiaago, ou as Hemorrholdas ou
rrelmascura sempree nunca faina.
A *armvfl.a CaratlTanmalllvIoprompto
para DOr de Uentea, de Ouvldos, da Face. Innhaoao
da Face e Nevralgla.
e iirxSvFfiZvtirrH rheumaOea, AleljoTDere
Rigldea as o untas ou Pernas.
A Maravilha Curativa o_ grande remedio
para Esquinencia, Angina, Amygdalas Inchndasou
iuflammaaassempre seguro, sempre efBcaz.
A Maaavllha Cnratlva da mullo valot
como lnJaKio par o Catarro, a Leocorrlioa ou u
Flores^pca,Voatra* corrlmentos eblantea.
cuw^eralrChagaaSdga, ArEa*Paa!fi-
doa. Callo*, Frlelras, Joanetes e Tumores.
pa^M,a>nSna^l'rtn.^^
a M^TUn*ncJKJ''S5T! ISmSdo**"
pSSuras e sf oladSScontaaes, lacerasBes, 4c
Especialidades do Dr. Ssmphreys.
Remedio Especlflco,
I nguinto Maravtlhoso.
KcaiodioH SyphltltleoM.
Be me dio Veterlaarloo.
O Mftwnai do Dr. ilumphreys 144 paginas sobre a
Eo ermldades e modo de cural-as se di gratis, pede-
ee ao seu boticario ou L
IIDMPI1BEY8' MEDICINE CO.,
lOOFutlcu BMssaCj IrBWTOBE.
nico deposito para vendas em
grosso na imperial drogara de F.
Manoel da Silva 4 0.. roa de
Marqeuz Olinda n. 23.
peTto
Administrando diariamente urna Injeccao
sobcutana com o contando ds una tarraya
de Pravz (modelo Le Brun) cfct/a SO
EUCALYPTINA LE BRUN
ou tomando cada da 6 capsula do
EUCAL.PTINA LE BRUH
curase a Tsica, as s&ronehite*
eosCathtirroH mttnonares
i Eucalyptlna le Brun ni CHtoS
ESPECFICOS
DO CEUSBRE
Dr. Humphreys de Nova York.
Em uso mais de 30 annos, simples, seguros, effl-
oazes e baratos. A venda as Drogaras e Phar-
macias principaes e mals garantidas do Mundo.
No. II HA
1. Pebre, Concestao, Inflammacoes............
2. Kcoree Clica causadas por Lombrlgas....
a Corleo,. Choro e Izaomnla dan Criancas.......
4. Diarrhea de Oriancaa e Adulios..............
6. Disenteria, DCres de Barriga, CoUcabiliosa
6. Colerina, Colera-Morbo, VomltoS;...........
7. toshc, Couslpacio. Bouquldao, Bronchite..
8. Dor do Deutos e de Cara, e NevraUrla.......
9. DordeCabeca^Enchaqueca.yertlgem.....
ft ^upprlfeoW^i^Serno:
12. LeaeorrlfeH. Fiors rirneas, Regra profusa
18. Croap, TQjawBouMpUileuidadede Respirar
14. Herpes, Empoces,^^ryslpela..................
15. Rheamatlsmo. Dores rlieunmcloas..........
16. r*OEOea, Malclta, Pebre Internillteufe.........
1T. Heniorrlioidus, >iai,.rr.m;i", Internas ou
erternas, slmplefloh saogrenlas....... ...
18. Ophthnlinia, OL'ios traeos ouJnflamnutdOB.
19. Catarro, agudo ou c'iroalco, Defluxo........
a. Coqueluche, Tosseejpasinoulca..............
ai. Aun- -^lracaodUncaltosa.................
& *iuppnrKv.l 23. E*t<*rotulus, IuchaeiKs e ulceras.............
ai. IlebjUds.de cera., ou physlca.
fosa, seminal..
" Ourlnarocna
irtexni
WBTDI
3 %
Excellente morada
Alage-w i graee sass s sokrade do Dr. aj
,a Gama, na estrada de ledo de Barros, pene j
das estafijes da En :rnsiUiffda, dag ferrovial de,
Olinda de Limoeiro, com immenoaa accomuio-
daeftes, jaratas, arrSret fraettttrN da Wmpm
qaaade e vasttHecrwaa, per par sWac&e*.
qner para criac&o ; a traUr oe mbom ana.
Cal virgem de Jagua
ribe
. Deposito mo Cae su Apello
Esta afamada cal, propria para o fabuco
de assocar, continua se a vender pelo mee
mo preco e abatimento do costme. No mea
mo armasem vendem le todas as mais qiKn
dades de cal de Jagaaribe branca e prata, aar
po, assim coso todos os materiaes proptkK
para constnjeedas e reconstrujcOes por proco*
menores do goe em ontra aaalqner parte, _
mren^Tn
Precisa se de um criado de idade de 1S annos ;
a nuda Palma n. 100. >
Mello & Bisel teade recetife pora remessa de
larfena' centeio, ayjya aosstJM BMuene rae
codtmnam a fabrUa as& eM*9$Jimy antee
toda as tercas e sextaa-felras ; na rua larga do
Botarlo u. 40.
LE BRUN, PharTnaretico-ChimM>
PABIS. SO, Foboura-Mormartre, PARS.
Eip PeretUM*!"".'" *" <* da SU.VA & C".
ALCATRO.GYOT
Joiiwa, Prurito...........
_rugo. PalpItacSes, etc..
Icadaoo, Gotta coral. Baile de
SL Biphtoria.^jal^uu^Oarrant......
S5. CoiSestoes CUrouliao, DcrdeCabeca...
O Manual do Dr. Humphreys, 144 pasluas sobre
as EHrenainadese o modo de cural-as, seda grata,
pede-se ao seu boticario ou a
HUMPHRBY8' MEDICINE CO.,
109 Fnlton Stteet, NEW YOKK.
nico deposit o para vendas em
groso na imperial drogara de F.
Manoel da Silva & C.
p^tlfflfo
Pede-se ao Sr. Francisca
de Souza Motta, ajudante de
guarda-mr da Alfandega
para vir ou mandar a rua do
Baraoda Victoria n. 50, loja.
liquidar aquelle negocio que
S. S. nao deve ignorar, visto
nao saber-se o seu domicilio.
Bom emprego para
capital
Vende se o exteBso armazem n. 51, no caes do
Apollo, em frente da nova ponte Buarque de
Macedo, com capacmade para recolher de 9 a
10,000 barricas de feriaba de trigo ou cutra
rnercadoria era proporcn, e dous sobrados con-
lisuos com frente para a rua Domingos Jos
Martina, no todo constitnindo orna boa acquisi-
So : trata-secom Matheus Austn. & C, rua de
mmercio d. 18.
Licor concentrado, que foi experimentado com
nm xito extraordinario em sete grande
Hoipitaes de Parit, contra as conetipacdei,
as oronehitea, a oatfma, os eatarrkot doa
hronchioa e da bexiga, as affeccoes da pella a
a adema.
Por sua composico, o Alcatro de Guyot
participa das propriedades da Agua da Vichy,
sendo no entanto mais tnico. E' a razio por-
que de urna notavel efficacia contra a
malttHa do attomoga. Durante os fortes
ealores e quando grassa qualquer epidemia,
Alcatro de Guyot urna bebida preserva-
Uva e hygienica que refrssca e purifica o
da aapansr qua ata preparafo teja, a
rnrtm, meartalmamte adaptada.
Professor Baxin,
MUIii do Bmpltal a. LsU.
. 0 vardadelro alcalrio Guyoi preparado
4iwl*,n19.aoParia._____________
Precisa-se
de umeriado qneentenda de trabalho de sitio,
e de outro para servico de urna casa, que dando
cpobeciment de sua conducta, podero tratar
na juu Direita n 31.
LINIMENTO SNEAU
Para es oavaiim
s r.uc.
U otr [*2S4
sm dar t stm cortar, ntys raspar o ftm. I
| Pbana ONEATl^Rn Si-HoMrt.rlhl |
BM TMU -3 el !
CONSTIPACES, BR0NCH1TES
Irritacao do Peito e da Garganta
Contra essas atreicoes, a pasta PEITORAL e o
XAROPE de NAFE de DELASGRENIER, de PABIS,
posscm urna eficacia Infallivel verlllcada pelos
Membro8 da Academia de Medicina de Franca. ROO
contendo opio nem to pouco saes de opio taca
como Morphina ou Codeiiu., esses productos nM-
Distro-se com ptimo cxlto e seguranct "
crlaacas solDreudo de Toase ou Coanvlr.siiG*
depsitos as Pharmaciai do liando Intelro.
Aluguel barato
Visconde de Goyann n. 159.
Largo de S. Jos n 74.
Pedro Affooco n. 4, 1 andar.
Becco Campello n. 1, 1 andar.
Pedro Affonso. armazem n. 46.
Rua do Bom Jess 2. andar n. 47
Rua Aguaiintias em Beberibe n. 7
Roa Itaparica n 43 i. andar.
Travessa do i armo, loja n. 10.
A t .ur rea de Commereio n. 6,1- aada
riptono dP Silva Guimaraes A C. _____
Farello superior
a|l#800; so largo do Mercado n. 13.
SORDCOS (WANOA1 .. .
1IWfTTTtmMTTTrr




c*
VENDAS
Atfengo
Vende-se ara sitio no Caminbo iovo, i on
duztntos e tantos palmoa >.e frente, cem o me-
terreno que ha, maugu<-ira aefamarac
uiu;t} boa, sapoteiras, coqueiro-, s<|e quo car-
ai rauito, (taaa casas para nir.ridia,
;ue tica mtii'O imJ<>; endent da outra i|3,
com jtrdira, caramanrho, du c; iaba
agua de bt-ber; o chalet e enllocado nJJQHjue
a vista roais linda dos bosques, e serve
quem i abe apreciar e na para e?pec3Tar,
ler i no propno: a tratar no mesmo sitio a qusl-
qor hora, ounj caso de nao ens ntrar o djno,
teixe o nome e morada. At 9 ho*s da majb
achara cora quem tratar.
ide se um piano novo eom c pa e banco
e Pleyel -un uque rfeCaii* 34,'lnja.
Vende-se
soperier -nassa de mandioca para b>ios ; lflOO
o kilo ; na Cimh&njQ Carmo n. 10.
Taverna
Ven le e a tav-roa da ra da Palma n. 71,
brm i.f:P_'ueiada ; a tratar na mosraa.
Cosmofama e realejo
i Vende se ou eluga se um bom co.-morama e
real-jo ; a '.ratar na ra do iNogueira n. 30.
DR. CABAiS BETTENCODRT
i mm
GRANDE DEPURATIVO 0 SANGUE
Elixir anti-rheumatico. anti syphilitico e empregado em todas as molestias de
p le, erysipella, darthros ou empigens, beri-beri, anthrazea ou carbnculos, cancros
venreos, feridas canc:ro:as, ulceras, gonorrheas chroaicas, boubas, bubo"es, escrfu-
la- e todas as doen^as que dependem d impureza do sangue.
Este remedio superior a todos os ontros do seu gonero, o que est provado
pela preferencia e aectitayao que lhe da o publico.
Um frasco 3#000f urna duzia 30$000.
Vendem-se os seguir*-
tes livros
Xdrop* GMNDE PEITRAL
Tratamento c curativo de todas as molestias do peito e da garganta, defluxo,
toases simples e convulsas, coqueluche, constipares, asthma, bronchite, catarrho
ch-onico e tsica pulmonar e do larynge.
E' o primeiro peitoral que se conhece at boje na medicina.
Um frasco 2^500, urna duzia 24#000
VINHO TNICO
Com 'acto-phospbato de cal e ferro, coca, cascas de laranjas amargas e quina.
O melhor remedio que se tem formulado pela combnacSo destes heroicos
medicamentos. Empregado no tratamento das molestias do peito, do estomago, ane
mias, menstruales difficeis, debilidade geral, cores paludas e todas as vezes que se
quer fortificar o organismo e dar desenvolvimento ao systema os6eo e muscular
onvm s pessoas ou senhoras que criara para tornar o leite mais nutritivo e robus-
tecer as enancas. E te-remedio superior a todos os tnicos estrangeiros que se
annunciam por ah. t
Um frasco 3$000, urna duzia 30#000
-
CAROBINA
G GRAIT32 PHIPIJADQR 3G 2AIT3UE
O emprego da CAROBINA deve dirigirse a combater as s.'guintes molestias:
as diversas formas das doencas chronicas, os desengaados, soffrimentos do tero,
affeccSes cancerosas, beri-beri, escrfulas, tumores brancos, ulceras chronicas, effec-
5<$es venreas rebeldes, paralysias, molestias do coracio, da garganta, rheumatismo
chronico e gottoso, molestias de pelle, assim como todas as enfermedades derivadas
da impureza do sangue.
Um frasco 3$000. urna duzia 30#000
INJECCAO BETTFJCOURT
I
J
Gura radical em seis dias
Empregada com ptimo resultado nes corrimentos agudos ou chronicos da
.urethra ou vagina, leucorha ou flores brancas Este medicamento de urna g ande
eficacia,
Um frasco l#50O, urna duzia J 5#00.
i
mu i mmm m& i us.
TONF O FEBRFUGO E DESOBSTRUENTE
Empregado na debilidade geral, doencas do estomago, convalescencas depois
do parto, febres palustres, molestias do figado e baco, falta de appetite, anemia, chlo-
rose, cures paludas ou falta de sangue e doencas nervosas.
E' um rfconstit'.iinte de energa, aromtico e agradavel ao paladar.
Um frasco 3$, urna duzia 303000
nicos exportadores
COMPANHA DE PRODUCTOS MEDI0INAE8
31--RA DOS 0BIYES--31
RIO DE J \ MlllO
Vendas em grosso e a retalho emPernambuco
Francisco Manoel da Silva &
C.
FOLHETIH
POR
PAULO H IK.HIflOM
R1MEIRA PARTE
A andorinha
(ContinuacSo do n. 137)
X
MAI E FILHA
Assim, pois, a noite, depois do jantar,
quando a criada retirou-se, deizando a la
milia reunida, foi com voz quasi calma que
ella diase :
Tomei boje urna grande resoluto.
Qaal foi, mamai ? perguntou Mau-
ricio, emquanto a pequea ficava um pouco
pallida, como se tivesse a suprema intui-
{Jo de que essas palavras iam perturbar-
me a vida tao feliz.
Souriquettej est urna menina eres
cida, continuou Laura, est com doze an-
noa, preciso que elU faca.a sua primei-
r commanhSo este uno, e que aprenda a
ser ama moca s direitaa.
Henriqueta nao se mexeu, mas no seu
rosto, sbitamente muito pulido, os olhos
tristes brilhavam como duas lucilas.
Entao, perguntou, Roselin, queres
mettel-a como pensionista em algum colle-
gio?
E' verdade.
Fazes bem, ella intelligente e nos
honrar.
Mamai, disse de chofre a pequea,
dar se-ha o caso que en preciso saber mais
e que tenha melhores modos do que tu,
para que me estimem e para que seja fe-
liz?...
Grande toleirona, disse Mauricio,
que tem urna cousa com a outra ?
Por que nao?
Mamai mamai, ella perfeita tal
qual ; mas a educacSo que ella teve nao
a que deves ter Ora ahi est.
Nao comprehendo.
E' escusado insistir, minha filha, re-
plicou Laura. Mauricio tem razo; pre-
ciso, sobretodo mais tarde, para o marido,
que te daremos, que o honres e que o li-
sonjeies, que a tua educacao seja tito com-
pleta quanto possivel.
Henriqueta n2o retrucou com urna syl-
Uba.
O teu enxeval est bem completo,
continuou a Sra. Vallforis; segunda-fe ira
te levarei ao collegio que escolbi.
A enanca redarguio simplesmente :
Ah I... j segunda-feira !...
Nem urna palavra mais.
Ficou smente um pouco pallida, e de-
morou-se mais assiduamente ao p de Lau-
ra as oflicinas.
A Sra. Vallauris, pela sua tranquillidade,
acreditou que essa madan9a de vida nlo
lhe desagradava muito.
Na manhl da partida para o collegio a
Sounquette abrafouas operaras, de quem
gostava, visitn todas as oflicinas, e, sem
chorar, mesmo sem fallar, tirou amostras
das diversas caixas e guardn as simples-
mente na algibeira.
Depois, olhou demoradamente para to-
das as salas, orno se quizesse gravar na
memoria o menor dos seos recantos, de
morou-se muito tempo depenpurada ao pes-
4*000
4000
Lriiren.50, rucanee histrico por F.
Tavora, i vol. ene.
0 Matuto, dito dito, pelo mesmo, 1
vol. ene.
0 Cavalheiro do Amor, romance em
4 vols. enes. ijOOO
Echos de Uotaa, pelo padre Guilher-
me Dias, i vol ene. 2*000
D.ccionario Biograpbico, por F. A. P.
Costa, i grosso volme ene. (0*000
Voos lea ros, versos por M. Barrete, i
vol ene. 3A000
Flores Fluctoantes, versos, l vol. ene. 2*000
Vooe quflas, versos, t vol. ene. 2000
Guioiares, poema, l vol. ene. 3*000
Sons que passam, versos por Tb. Ri-
beiro, l vol. ene. 3*000
Alberto Pimentel, Cantares, versos, i
vol. ene. 3*000
Julio de Castilho -Livraria Classica,
Estudos biograpbicos e litterarios,
3 vols. enes., fluos 15*000
Castrioto Luzitano, bistoria entre o
Brazil e a Hollanda, 1 vol. ene.
fino o*0C0
Bibliotheca do Povo,Ii vols. enes. 25*000
Morte de D. Joao, romance, i vol.
ene. 3*000
Contos de Pedro Ivo, romance, i vcl.
ene. 3*000
0 abandonado por Julio Verne, i vol.
ene. 2*500
Proceeso Lerouge, romance hist-
rico, i vol. ene" 3*000
Gabriel Malagrida romance, 1 vol.
ene. 3*000
Neto do Aceitado, romance histrico,
1 vol. ene. 3*000
Viagera no dorso de urna baleia, i
vol. ene. 3*000
Chiquinho, Encyc'.opedia da Infancia,
por G. Bruno, 1 vo!. ene. 3*000
Caricaturas em proza, por Loiz An-
drade, i vol. ene. 3*000
0 Pastorea ovelha, obra rara e es-
cotada elo-finado bispo D. Joao, t
v ene *^ 15*000
0 birajara, lenda, 1 vcl. ene. 3*000
Arnaldo Gama Um motim ha cem an-
uos 1 vol. ene, obra rara 6*000
O Dia de S. Nunca, romance, 1 vol.
ene. 3*000
P. de Kock-Joao, 2 vol. ene. 4*000
As mil e urna mulheres, 4 vols. enes. 8*000
0 rei ('ndala, romance, i vol. ene. 2*000
Contos a Ninon, por E. Zola, 1 vol.
ene. 2*000
A caca de um barooato, 1 vo!. ene. 1*500
Arraldo GamaO fllho do Baldai, 1
vol. ene. 4*000
Os herdeiros de Caramuru, romance
histrico, 2 vols. ene, finos 6*000
A igreja e o Estado, por Ganganelli,
4 vols. ene. 10*000
Serpa PintoComo atravessei a fri-
ca, 2 vols. enes finos, com grava-
ras 12*000
Eca de Queiroz0 enme do padre
Amaro 2*000
Castello de Grasville, romance raro,
2 vol, ene. 3*000
Leonor, D'Ambolse, 1 vol, ene. f 1*000
As obras de Julio Verne, 42 vols,
enes. 30*000
Tres Poemas em proza, e verso par
Gomes Jnior, 1 vol, ene. 3*000
Typos de cara dora, 1 vol, broch. 1*000
As viagens de Guliver, obra critica
ejocoza (rara,) 1 vo, broch. 3*000
Vozes da bistoria. pelo Padre Gni-
Iherme Dias. 1 vol, broch. 2*500
Um mysterio de familia por F. Tava-
ra, I vol, broch. 2*000
Um casamento no arrabalde, 1 vol.
broch. (mesmo autor) 2*000
Guarrigues breve leitura sobre sci-
encia, 1 vol, ene. 3*CO0
0 matadouro, bistoria da Lavadei-
ra Gervazia o Io vol so. 1*500
Ponson do Terrail A heranca myste-
rioza o i, vol so ene. 2*000
Repostas consisas e fmiliares por
Mr. Segur, 1 vol, ene. 1*000
Carta sobre a Companhia de Jezus,
1 val, brocb. 2*000
Miscelania Religiosa por Pinto de Cam
pos (obra rara) 1 v. broc. 54000
Ao cidadan Anicete, versos do Cigano
ao Dr Chinez (raro) 1 v. broc 1 *500
Oraco fnebre do bispo D- Vital, 1 v.
broc. 2*000
Propaganda religiosa Ghristo e Papa em
prosa e verssi v broc. (raro) 2*000
Deseseis de Maio, puemeto, 1 v. broc.
(raro). 1*500
Factos da Historia de Pernambuco,
1 vol ene. 2*000
Bibliotheca do povo, 31 cademinbos
broc. 4*000
Um misterio de familia, por F. Tavora,
1 vol. broc. 2*500
Um casamento no |arrabalde. 1 vol.
broc., mesmeautor. 2*500
No escriptorio deste Diario se dir qnem ven-
de todas estas obras, e faz-se grande abati-
mento a quem comprar todas juntas^_______
E* tildo bom, parabem
de todos {
Os abaixo assignadis, tendo refto gran-i
de reduc9So de preces as fazendas
existentes em seu estabelecimento, convi-'
dam o respeitavel publico Cespeciahnenta
a seus bp,ns freguezes, a certificaren! se da
verdade que aqui fica dita e a aproveita-
rem a occasiao de supprir-se de roupas, \
para muito tempo, e por precos insignifi- i
cantes.
Como sejam :
Voiles de 1S e algodao a 240 rs. o co-
vado, cachemiras de quadros, fazenda de
800 rs. por 320 rs. o covado, zephyros de
cores diversas a 320 ra. o covado, baptis-
tas republicanas (inteira novidade) a 200
rs. o covado, las de cores a 200 rs. o
covado, setinetaB finas a 320 rs. o covado,
merinos de cores (IX pura) de urna lar-
gura a 280 rs. o covado.
Grande quantidade de chitas finas, com
pequeo toque de mofo, de 200 a 240 rs.
o covado.
Variado sortimento de voiles de II,
fazenda muita fina de gostos lindissimos.
Crep da China, dem, idem, cambraias
da China, com palmas soltas, completa
novidade, voiles com salpicos, idem, idem.
Chitas, chamalots, o que ha de mais
exquisito em gosto, etamines lisas e ren-
dadas, cachemiras lavradas, pretas e de
cores, fustScs breos, cretones pretos e
de cores lisos e com flores, baptistas de
cores, gostoB delicados.
MadapolSo americano a 50000 a peca.
Metins, idem variado sortimento.
Espantoso sortimento de cretones para
cobertas e chambres, eaguiSo de puro
linho, costumes de Jersey para meninos,
capas hespanbolas, pura seda a 3000
urna, cortes de vestidos de todas as qua
lidades, fichus de 12, linho e prateados,
o que pode'naver de mais chic.
Grande sortimento de camisas de linho
e flanella pora homem, idem, idem de
punhos, coUarinhos e gravatas e muitas
ontras fazendas que seria enfadonho men-
cionar e que tudo vendem sem reserva de
precos.
Os barateiros! os barateiros!
A' RA 1. DE MARCO N. 1
Bernardina Campos i C.
WIISET
Boyal Bleid marca VIADO
Este escolente Whisky Escoces pre
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma
zens de molhados.
Pede Rojal Blend marca Vlado
cajo nome e emblema s&o registrados par*
todo Brasil.
BROWNS & C, agentes.
coco de Mauricio e mais tempo ainda ao
de Roselin.
Um operario levou a sua mala ao carro
que esperava diante da porta.
Laura observava a rapariguinha, e ante
a emocSo contida que via nella, a pobre
senhora, tao afflicta quanto a sua Souri
quette, disse ao ouvido de Roselin :
Apressa as despedidas, nSo te enter-
neces, ella est com o coracio a estourar.
Ora I replicn Vallauris, no entonto
com os olhos che ios d'agua, elle proprio
por vel-a partir, as criancas depressa es-
quecem !...
Apesar da sua calma apparente, ella
cambaleava um pouco ao atravessar o pa-
teo, mas quando vio Mytha, a cadellinha
da fabrica, que nanea a deixava, acompa
nhal-a, como fazia habitualmente, toda a
sua coragem de enanca se fundi em la-
grimas.
Vai-te, minha pobresita, disse ella a
solacar, separam-nos !... Eu vou-me em-
bora !... x
Nos iremos te visitar, minha Souri-
quette, disse-lhe Laura, e te levaremos
Mytha, as operaras tambem, e todes aquel-
es que quizeres ; mas, pego-te, moetra te
ajuizada.
Sim, sim, respondeu ella, assim
preciso, urna ves que assim o queres !...
O collegio era situado em Nogeot.
A filha de um dos melhores amigos dos
Vallauris tinha sido educada l.
Laura fora algumas vezes visital-a com
a m&i, julgara de primeira ordem o esta-
beleeimento, onde o ar puro, os commo-
dos vastos e confortaveis e as directoras,
senhoras de coracio, muito intelligentes.
Recommendou-lhes Henriqueta, falln
lhes no sea extraordinario criterio, no sen
carcter profundo, mas pouco expansivo,
e disse-Ibes que telos os domingos, nos
primeiros totopos, ella ira buscal-a para
passar o dia em familia.
Pere Hagaides
Recebe ('ore* dlreetos dos mer-
cad* s da Europa
Apresentar oa seguictes artigos, sendo
alguns ainda do anno paseado, rzo juste
para serem actualmente ba'-a'.issimas.
Brina pardo e de cores a 240 rs. o covado
dem trancad"-, superior, a 26 J rs. o dito.
Cortes de fustSo para colete a 8.0 rs.
dem de casenetas a 1(5000 e 14200.
dem de casimira ingleza de cores a 35 e
450:0.
Algodao cr, -marchetado para toalhss, a
440 rs. o metro,
dem nacional, largo para lences, a 43 e
500-0 a peca.
Madapollo superior, com 24 jardas a 50
e 60010.
dem BSa-Vista, verdadeiro, a 508CO.
Cortinados bordados de crochets a 120000.
Colchas dem a 70000 e 80000.
Grinaldas e veos para noivas a 80000.
Espartilhos modemosa 40000,
Percales claras e escuras a 24") o covado.
Merines de c8res, urna largura, a 200 rs.
o covado.
Toalhas nacionaes a 20500 a dazia.
Lencos em lindas caixinhas a 10800 e
20800 a dita.
Meias inglesas e nacionaes a 20500 e
30OCO a dita.
Camisas dettaeia, idem, superior, a 120000.
Cerotes bordadas de bramante a 120000 e
160000 duzia.
Guardanapos com franjas a 10800 a dita.
Pannos de cores lindas para mesa a .10600
o covado.
Cobertas de ganga, dous pannos a 2500.
Cretones para as mesmas, a 10000 o me-
tro ; o melhor.
dem mosaicos, idem, a 440 rs. o covado.
Bramantes franceses a 10600 o dito.
Casemiras de cores, duas larguras, a
10800 o dito,
Cheviot azul, cor inalteravel, a 20400,
30500 e 40000.
Merines para luto desde 500 rs. a 10800,
duas larguras.
Sargelins de cores a 200 rs o covado.
Man ti Ibas e fichas a 10, 30000 e 50000.
Toalhas de labyrintho, riquissimas, a 250 e
300000.
Vendas em grosso tem o descont de
14 V0.
59EDA DUQUE DE CAXIAS59
A Florida
Acaba de receber pelo ultimo vapor
que de rea cr novidade tem a populosa
grande cidade de P.:ris, os mais importan-
tes r.r'.efactos da ultima rc< da.
Papel bordado com muita fantasa, proprt
para car t s.
Cromos de seda e de oleographia.
Caixas de msica com mr-nivella para 1L
20 e 30OCO.
Caixas de msica, com corda, fechadas
com 1 a 3 arias para 7, 8, 9, 10
120, proprias para presentes.
Ricos enxovaes para baptisado a 70, 8##
90, 100 e120000.
dem muito finos para 160 a 200 um.
TimSosinhos com sombra com fitas e b'cos
de c-mbraia transparente 1 30 e 30500.
Um grande sortimento de porta-tranes.
para 500, 10 e 10500.
Gi ampos dourados e c m perolas a 200 e
500 rs. um.
dem de celuloide e donrados a 200 e
300 rs. um.
Estojo para desenho de talagarca a 30000.
Bandeiras de 1S dos Estados-Unidos de
Brasil a 10500, 30000 e 40000, confor-
me o tamanho.
Grande sortimento de bolsas de pellica e
de chagrn para 2, 3, 4 e 50000, para
senhora e meninas.
Carteiras cem estojo a 3, 4 e 50000 e
105OO e 20OGO.
Grande sortimento de bicos de algrdo e
de seda, brancos e de cores.
Livros de sortes a 3C0 rs.
Albuns de pellucia e de chagrn, gosfc
moderno, imitando nm leqne.
dem para cromos, poesas e msicas.
Espadinhas para enanca.
Boleas de couro para cobranca.
Navalhas de Roger Am3o americanas el-
ctricas e de 2 laminas, e afiadores com
a massa propria para afilar.
RA DUQUE DE CAXIAS N. 103
B. 08 DBDSINA & C.
Ra Mrquez de O inda n. 13
Armazem de cerveja, vi-
nhos, champagne, licores,
agua mineral, con-
cognac,
servas, etc., etc. nico
deposito da afamada, cer-
veja Phcenix de Dortmund
e do chocolate Ph. Su-
chard de Neuchatel pre-
miado com a medalha de
Ouro na Exposi<*ao Univer-
sal de Pariz em 1889.
Agencia da grande fa-
brica de charutos Danne-
mann&C, S. Flix (Bahia).
Arados de Cuba
Np. 1 e 2
Vendem-se
Na Fu nd i cao Ceral
Engenho Santa Clara
Vende-se urna parte do engenho Santa Clara,
situado no termo de Ipojuca : quem a qoizer
comprar dirija-se ao engenbo Genipapo. que
acbar com qnem tratar.
Vendem se duas casas
terreas
sitas na estrada do Matambo, em Beberibe,
ttndo cada ama duas janellas e nina porta de
frente, S salas e 4 quartos internos, cosinba e
t qnarto fra, muro e portao na frente, todo em
bom estado, com sitio contendo algumas ano-
res fructfera? ; as casas esto alagadas e ren-
dem 30*000 mensaes ; a tratar na ra do Com-
mercio n. 32. das 10 s 3 horas da tarde.
Patacoes velhos
Compra-se na relojoaria David, ra do Cabu-
*n 14.
Cera
Vende sena roa do Cabog n. 2, segando a
qualidade, de t a 44500 a libra, e sendo de
arroba para cima, faz-se na de J* o descont de
30 0/0, e na de 1.' de 20 0 0. No mesmo esta-
bdlecimento tem machinas para costara e mesas
pareas mesmas por 104 cadauma.
AZULEJAS
Para frente de casas, banhairos
corredores, agongues, sendo de linda
cosre, vendem-se por 6O&000 o milhei-
ro, por: er um saldo, a Praca da In-
dependencia n. 40. _______
Vende-se
ama boa machina de numerar e diverso* cofres,
sendo um muito grande, e que foi da antiga the-
souraria das loteras ; a tratar na roa Mrquez
de Olinda n, 1, 1' andar.
A crianca mostrou-se muito calma ao se-
parar se da mSi.
E, como ama das directoras lhe dissesse
que ella havia de goatar da casa, que nSo
se aborrecera e que seria muito estima-
da: m .
Acredito em tudo isso, minha senho-
ra, acredito, retrucou ella com a vos um
pouco alterada. E, depois... mamSi o quer.
A directora sorprendida, olhou para ella,
e ficou compungida ante as lagrimas que
adivinhava atravs daquellas simples pala-
vras, mas que a vontade da crianca, von*
tade j firme e potente, reprima.
Conservon-a todo o dia ao p de si, le-
vou a ao jardim, que era muito bonito,
s salas de estudo, e prximo da noite,
julgando a consolada, tranquillisada, con-
fiou a a duas meninas mais ou menos da
sua idade. '
Se, durante a noite, a moja que vigia-
va o dormitorio das midia se approxi-
masse do leito alvo da Sounquette, vena
dous grandes olhos da cor do co nat> se'
fecharem at pela maohS, dous olhos diante
dos quaes surgiam incessantemente os ve-1
Ibos movis pretos, as grandes officinas, as
machinas em movimento ; ouviria, sobre
os labiosinhos empalidecidos pela angustia;
da saudade, acudirem continuamente estas
paiavras: .
Mamai Laurinha, papai Mauricio!...'
No da seguinte a pequea submettsu se!
disciplina.
Era, se nao a alumna mais applicada, ao
menos a mais silenciosa e obediente.
E entretanto nao sabia as suas licSes,
nSo comprehendia os seus deveres.
NSo teria boa memoria ?...
Ou entSo, a despeito das affirmativas da;
Sra. Vallauris, nenhuma faguiha de intel-(
ligeneia se oceultaria por detrs da sua
fronte vasta ?
A directora formulou estas pergunts
durante oite dias consecutivos, pois Hen-
Terreno
Vndc-se por bfrato prejo uoi bom terreno
no lugar Ipotinga (estrada nova do Caxapg)
confronte a estagao do mesmo nome da via-fer
rea do Coxang, tendo 150 palmos de frente e
500 de fundo ; a tratar com a sua proprietaria'
em urna casa sita no mesmo terreno_________
Paraengenho
Veode-se urna roda de ferro systema Lean-
dro, com 25 palmos de dimetro 7 de largura
(que se pode estrellar) com cobos e forro de
ama^ello, em perfeito estado, sarilbo de ferro
com 20 palmos de comprimento e mais um
acrescimo de sarilbo com 10 palmos e pecas
para Jiear, gigante de ferro, quatro rodetes an
guiares, tres de 4 pemos e um de 8, ama moen
da de 36 pollepadas por 24 e nm rodete perpen
dicalar de 8 palmos, tudo em bom es ado, e
vende se barato por se ter botado vapor ; quem
pretender dirija se ao escriptorio de Ribeiro de
Carvalbo, ra eslreita dj Rosario n 19._______
Vmho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, nii
do Cabug n. 11, avisara aos seus distinctos fre
guezes eao respeitavel publico que receberaa
nova remessa deste especial vinho, o qual sf
recommenda por ser puro da uva, e s se reta
Iha em seu armazem.
Joaqnim ChristovSo & C.
Telephone 447
riqueta, qae alias nfio levantava os olhos
dos seus iivros, nlo aprenda, nao decora-
va urna palavra.
No domingo seguinte, quando chegou a
tamilia, carregada de gulodices e sorpre-
sas que levava pequea exilada, nao pode
ver Souriquette no locutorio.
A Sra. Chaumont, alvorocada, viera di-
ser que a criaoca tivera pela manha urna
indisposijSo, que n3o lhe permittia levan-
tar se da carne.
Laura senta a vida abandonal-a.
Minha filha eit muito doente, mur
murou ella. Eu o sinto!... Porque nlo
me preveniram ?
Minha senhora, replicou a directora,
certifico lhe que todos estes dias a menina
Vallauris brincou com as suas companhei-
ras e assistio a todas as classes. Somonte
hontem noite, quando se deitou, quei-
xou-se de grande fadiga. Hoje pela manhS
verificamos que ella estava com febre. NSo
lhe telegraphei, porque, sibendo que ase
nhora vinha, aehei in itil, pelo meu tele
gramma, sobresalcal-a e angustial a.
Obrigsda, minha senhora ; mas que
ro vel a j.
O que comprehendo. Venham.
Tinham transportado a crianca para um
vaito aposento, bem arejado, onde estava
s, com receio de alguma molestia conta-
giosa.
Pallida, com os olhos bnlhantes de fe-
bre, ella estava com um pouco de delirio
e nao re onheceu nenhuma pessoa da fa
milia.
Laura poz-se a chorar dunte daquelle
rostosinho angustiado, no qual se via um
desespero superior a sua idade.
Teve immediatamente a iatuigSo da ver-
dade.
Ella aborrecen se nestes o^to dias ?
perguntou a mSi afBicta a Sra. Chaumont.
Fallou em nos ? ManifesMa&jhn&des-
gosto por ter sahido dev
Farelo
superior do Rio da Prata a 1 800, dito do Rtt
de Janeiro IW750, pesando 42 a 44 krlos ; ven-
dem FrancawC, no pateo da Penha n. 8.
Vende-se
a taverna da ra da Palma n. 4, propria para
principiante e bem afreguezada, o motivo dz
venda smente porque o dono tem outro nego-
cio ; a tratar na ra da Concordia n. 57, pa-
daria.___________________________-
SASMA
**0 OLRY Yende-s en toda a aart
Engenho
Vndese urna parte ou a meia acjo de nm
engenbo moente e corrate a agua, qoatro
iegoa da estagu de Palmares, com capacidade
para safrejar mais de 2,000 pe, pdenlo
mesmo comprador arrendal-o ; a tratar na roa
Mrquez do Herval n. 144._________________
Superior vinho de Al-
cobaya
O acreditado e autigo armazem do Lim par-
ticipa ao publico e aos seus freguezes que acaba
de receber urna nova remessa deste especial
vinho, escolhido propriamente pelo chefe desta
casa, tornando se recommendado por ser puroe
de boa qualidade.
Jo3 Fernandes Lima A C, ra BarSo da Vic-
toria n. 9
Telephone 32*___________
Urgente
Vende se um sitio arborisado e com boa casa
de morada, na estrada do G qui ; trata-se os
ra do Imperador o. 61, 1' andar.
Na ponta!
Millio do Maranhao.
Arroz de casca.
Farello. saceos de 42 kilos.
Alfafa nova.
Aveia nova. "
Vendem a oreaos sem competencia
Giiim raes i Valente
6 CORPO SANTO 6
Taverna
Vende se a acreditada taverna sita praca da
Concordia n. 1, por seu dono se achar doente e
ter de retirar ;e para fra ; a tratar na ra 4e
Pedro Alfonson. TO______________________
Especial manteiga ingleza
flor
Em barril, vende-se o que ha de melbor seste
genero, no
Armazem do Lima
9- -Boa Bario da Victoria 9
Telephone323
Nenhuma, minha senhora. Nao fal-
lou a respeito dos senhores com collegs
alguma. Brincou durante as hora? do re-
creio, divertio se. Comeu com appetite.
Mostrava se geralmente um pouco triste;
como, porm, essa tristeza nada tinha de
exagerado, nSo nos inquietou e atrribui-
mol a mudanca de vida, como succede a
todas as alumnas novas, para passar rpi-
damente.
Roselin solucava de modo a cortar o co-
ra c3o.
Mauricio tinha as maosinhas paludas da
menina entre as suas e cobria-as de beijos.
Olha, minha Souriquette, murmura-
va-lhe elle ao mesmo tempo ao ouvido,
nos estamos todos aqui; todos, *t a Mj-
tha, que espera l em baixo. Nao queros
en tao abracar-nos?
Ella pareca no ver nem ouvir cousa
alguma.
Minha-filha morre por haver nos dei-
zado, disse.resolutamente Laura de re-
pente. Ella est muito doente!...
A directora fez um gesto com os labios.
Est exagerando a cousa, minha se-
nhora, disse ella ; a pequea est cresci-
da e desenvolvida para a sua idade. Pode
estar ou com a febre do crescimento com,
a escarlatina ou simplesmente com o sa-
rampo. n
Que disse o medico ?
Esperei a sua chegada para mais-
dal o chamar. Mas elle* estar aqui em
poucos minutos, porque mora muito perto*
Quer que o mande buscrr?
Oh! sim, o mais depressa possivel.
A directora afastou-se sem ruido.
Logo que ficou a sos com os seus, Laura
collocou a menina no eolio e pos-so a
abracad-a e beijal a ternamente, comofcsi
quando Henriqueta tinha seis annos.
(Conmuart-*a)


s
*
. -


i :>
i, -".
\m
VI-.
" ll.5

-


Typ ao Dwrw, Ru Duque de Csxus n. *J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9UZFB378_YG7RP2 INGEST_TIME 2014-05-21T22:29:41Z PACKAGE AA00011611_17007
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES