Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16935


This item is only available as the following downloads:


Full Text
NUMB

AGOSTO-DB1889
CiJ
.........
................ i'iOOO
Por 'in ............ o&JOU
Cada numero avuiso, do mesmo da..... ...
PARA 1> JE VIRO E PORA I A PROVINCIA
Por seis raees diantados *..............
Por novo ditos idem..........*.......
m auno dem- ....... ......
Cada ntbero avuiso. do dids anteriores.......' .
18*J5CO
205000
26^000
)J10
Trvpridade de S^Laiwel Snqwrva de Furia ffyos

v-
AVISO
Rogamos
naifes .h'sie Mano (jif* se
ncham et: a i raz-jft obsequio
de muiidnremabonarosseus
dbitos at o fin do corrente
mez. afim de nao sofrerem
iuterrup^ao na rmossa do
mesmo no principio de Se-
tembro.
^
LONDRES, 21 de Agosto.
f Cheguu boje a Strasburgo S. M. o Jm-
jperador Guilherma II, que foi framente
acolhido pela populacho.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
21 de Agosto de 1889.
INSTRUYO POPULAR
TELEGRAMMAS
WW mmu so misa
BAIIIA, 21 de Agosto, 1 borafe 50
minutos da tarde.
O Dr. Jos Joaquim Seabra realisou a
sui quarta conferencia, que foi muito con-
corrida, liavendo grande entbusiasmo.
Augmentam as sympathias pela sua can-
didatura pelo 2." districto.
RIO DE JANEIRO, 21 de Agosto, s 3
horas e 45 minutos da tarde.
Foi nomeado Barao de Sauta Jlartha o
chefe de divisan Luiz liara Piquet.
Foram concedidos mais cinco baronatos
para a provincia de Minas-Geraes e um
para a de S. Paulo.
Consta que foram nomeados baroes os
chelea di divisao : conselbeiro Fortunato
Foster Vital, Eduardo Wandenkolk e o
capito de mar e guerra Luiz Fclippe Sal-
an1 a da Gama.
Parti para o Para no jiaquete nacional
Para o desembargador Abel (iras*-
AS GRANDES MVEJCtlS
\3TIGAS K MODMNAS
AS
Sciencias. industrias e artes
POR
XXIV
A pliolograpliia
(Ooatinuacio)
lu vvrniz brilhante de mercurio acensa, pois,
as partes Iluminada*, e as sombras sao repre-
sentadas pela propria superficie da chapa nos
sitios nao coberto pelo mercurio. S resta lim
par a chapa do iodureto de prata que anda a
impregna, porque este iodureto tornar-se-hia ne-
gro luz e faria desapparecer o desenho. Para
aquello elleito, iramerge-se a chapa em urna so
lucao de hvposullito de soda, sal que lem a pro-
pnedade de dissolver o oidureto de prafa nao
impressionado pela iuz.
No processo que acabamos de descrever, era
preciso para obter ama prova, expr a chapa
durante um quarto de hora a urna lu/. mu viva.
Estas provas tinliamum rctlexo desagradavel
por elleito do metal ^no era possivel rcproduzir
objectos animados os tous do desenho nao eram
harmoniosos : nao apparecia sendo o contorno
da massa verde das arvores ; emtim, a imagem
poda desvanecerse pouco a pouco pela volali
lisago lenta do mercurio. A maior parte destes
defeitos resultam da demasiada exposico da
chapa a luz.
Em 1841, M. Claudet, artista francez, que tra-
balhava em Londres pelo processo de Daguerre,
descobrio que o chlqrureto de iodo applicado
sobre a chapa previamente iodada, augmenta
singularmente a seasibilidade luminosa da mes- >
ma. 0 bromo, o brumureto de iodo, o acido '
caloroso, sao substancias accelerat rizos a inda
mais fortes e descobertas posteriormente. Gom
o acido oloroso, produziram-se provas perfeitas
em meio segundo.
A descoberta das substaucias aeceleratlizea
permittio o tirarem-se retratos. At ento, a ne-
cessidade de expr o modelo durante um espago
asss longo, nao tinha dado em resultado senao
figuras conLrahidas e lamido visag'
Restava nuda um ultimo nifilliorament'i
thodo de Daguerre. As n?: avara W
flexos, como jflissemos ; de niais. o desenlio
carecia de vigor, porqii" imenle da
npposicio da^'or do.mercurio ta prata : o mais
leve tuque bastava para apagar a imagem.
Todos estes mconv di sappareceram
pela descoberta, devida a M. Fizeau, do proc
que serve parafixar as prova derrama-
da sobre a prova uuu soluco de cli
ouro misturada com \nf~"
aquecer leveafcute ;
urna delicada ti : m~;
Ent.ie a pfita n.Io fera tanto? reflexo', jiorqu
escurecida pela tenke crusta de ouro que se
deposita sobre erra : as sombras sao mais vil -
rosas, e o mercurio que fl rma os claros,* amal-
gamndole com o ouro e tomando mais viva
cor. torna o desenho mais ntido e tambem mais
(irme.
Finalmente, a imagem pode tambem resistir
friego, porque o mercurio que formava o de-'
senho, no estado de mui pequeos glbulo de
poucoadherentes, lca presentemente cobertos e
urna lamina de uro, que adhere chapa.
I'hotographia sobre papelA pbOtographia
sobre chapa metallica tein un inconveniente ca-
pital, qualo de nao prpduzir cada operaco mais
do que urna prova. Como inconvenientes de me
or monta, aecusam-na com razo, do reflejo
metallico, to repugnante no maior numero de
provas, e quasi impossivolrde evitar Alm disso
o desenho. como nao esta seno superficie da
lamina, nao mais do que una capa delgada,
sem a resistencia necessaria para poder durar.
A photographia sobre papel forneceu o mais
brilhante complemento descoberta de que es-
tamos tratando, porque isenta de todos incon-
venientes inherentes daguerreotypia. Tem
eila efl'ectivamente aquella immensa vantagem
que, obtido um primeiro desecho, pode por elle
tirar-se um numero immenso de Copias.
Ktn segundo lugar, as photographias sobre
papel, a imagem nao s,e forma siraplesmeote
superficie, mas penetra assz profundamente na
substancia d'elle, o que urna condjro vanta-
josa sobre a p&otograph em metal.
A pliotographia sobre papel, esta modilicago
lo necessaria do methodo de Niepce e Daguer-
re, foi descoberta em 1839 por M. Fox Talbot,
amador ingles. Coratudo, s a datar de 1845 e
que este novo methodo de reproduego plioto-
graphica foi conhecido e espalhado pela Europa.
Antes de expor o pro( esso pratico da photo-
graphia sobre papel. Taremos saber o principio
geral da operacab.
Se l'orem submettidns ac^ao da luz solar os
saes de prata, que sao naturalmente incoloros,
estes enneirreceni por se decomporem. Se, por-
tanto, se collocar no foco de urna cmara escura
urna lo!lia de papel impregnada de clorrelo ou
iodureto de prata, as partes vivamente Ilumina-
das da imagem fazem negra a carnada dejcbloru-
reto de prata que existe sobre a folba de papel,
em quantoque as parles obscuras nao a modificam
(ConlmuaJ
de z
-Vi o presidente da provincia autorizado a
ele du Secretaria da \ -cmbla Pro-
Paclico do .\;i.nal. de ac rao com a le n. 1381,
82a
-

llv-tit
68.".

1 tilo
'(intrano.
i* autoridad, a quera o cenheci-
V^^^B* resoluco purlerfcer. qiie'a rumpram
Hiteinrqfente opino nella se < dti'd.
da Presidencia desla l'r i nprimir,
eside
PARTE 0FF1CIAL
,"**"**; i89,lp
1.'.
B
Governo da Provincia
LEl R. I.M5
Manoel Al ves de Araujo, do conselho de Sua Magestade 3 Im-
perador, Bacharel formado em sciencias sociaea e jurdicas pela
Faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da
Rosa e Presidente da Provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assembka Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanecionei a Resolucao se-
" Art. 1.a Fica creado um i." districto de paz na freguezia de
Verteotes, o qual lera os limites seguintes : a partir do rio Capi-
baribe no lugar S. Joo, seguindo pela serra deste come e pela
divisao das aguas da serra de Taqaaretinga do lado do nascente,
em coQluuafo mestna serra e as aguas pendentes ate o lugar
\cudioho o dahi ao Bom-Nome em iiaha recta at encontrar os
limites desta orov incia com a Parahyba do Norte.
\rt. 2." Revogam-se as disposices em contrario. ^^
Muido, portanto, a todas as autoridades a quem o crubMP
ment e execoco da presente Resolucao pertencer, que a cum-
nraro e faram curaprir tao inteiramente como nella se contm.
O secretario da Presidencia desta Provincia a faca imprimir,
publb;ar e correr. ..
Palacio da Presidencia de Pernambuco, era 31 de Julho de
1888.68" da Independencia e do Imperio.
L g Mvxoei. Ai.ves de Arai00
Sellada e publicada a presente Resolucao nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 31 de Julho de 1889.
O secretario.
Francisco L. Marinho LKl N. 1038
Manoel AI vea de Araujo, do conselho de Sua Mageatade o Im-
perador. Bacharel formado em sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de S. Paulo, Comneadadorda Imperial Ordem da Rosa
e Presidente da Provincia de Pernambuco.
Fago saliera todos os seus Habitantes que a Assemblea Legis
liliva Provincial decretou e eu sanecionei a r.esoluco seguate
Art. 1." Fic*m iseutos do pagameatodas aauuidades dos ap
f'n.r...(,;.. Un.f.1 nnin'Ku) rp!'jtiv-5W :inj pvercicioi
exercicic
rua.d

parelaos da Companhia Recife Drainage, re.ativas aos
linanceiros de 1878 a 1879 e 1879 a IS80 as casas sitas na
Ouiabo, freguezia da Boa-Vista, desta eidade, sob n. 13. a"
tTavessa do Gaz, tendo esta o n. 16 ; a primeira pertcncente
Dr. Estevo Cavakante de Albuquerque e a segunda a Joi'quim i
Silva Carvalbo.
Art. 2." Ficam tambem isentas lodas aquellas casa* que
zavara primitivamente da isencio do art. 17 do contracto da Lop-
panhia Re.ale Drainage, e passaram a ser colleetadas por mis
desde que os respectivos proprietarios provem perante a repart-
cao competente que n&o muda--am de condigoes que determin^s-
sem o augmenlo de collecta, sendo responsavel pelo pagametto
dasdespezas de taes gratificaces o emplitgado que tiver reitoj a
collecta julgada indeviJa.
Art. 3." Ficam revogadas as disposices em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridlues a quem o coa
ment e execuco da presente Resolugo pertencer, que a
pram e facam cumprir to inteiramente como nella se conten
O secretario da Presideocia desta Provincia a faca imprj
publicar e correr.
Palacio da Presidencia de L ernsmbuco, em 2 de Agost
1889, 68 dft Independencia e do Imperio.
[,. s. Manoel Alybide Araujo.
.sallada e publicada aprsente Resolucao nesta Secretarla da
Presidencia de ernambuco, aos 2 de Agosto ce 1889
0 secretario,
Francisco L. Marmho de Souza. > '
LE N. 2,039 .
Manoel Alves de Araujo, do conselho de Sua Mageslado o Itn-
iterador, Bacharel formado em sciencias .ociaes e jurdicas peta
Faculdade de S. Paulo, i'.ommendador da Imperial Ordem da
Rosa e Presidente da Provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Proviacial decretou e eu sanecionei a Resolujo se-
"Uintt ;
Art. 1." Fica concedida ao professor Francisco da Suva Mi-
randa a gratificaco de bone servicos (por mais de 25 annos de
servico effectivo) a qual Ihe ser computada na jubilacao conjun-
ctamente com a gratitieacao ordinaria, sendo contada a onmeira
da dau da present le e a ultima da data da portara qute o ju-
rt. 2 Fica igualmente concedida a gatificago de bons
os ao pnfessor Antonio Jovioo da Fcnstc, codtando-se
como d, effectivo exerc^cio o lempo em que dsempenhau cargos
da Repartico da Instrucs?ao Publiai, sendo-ibe computado na ju-
bilacao quando e-Ua Ihe to^r concedida. /
Art. 3." Revogam-se asNdisposicoes em contrario. / ____ .
Mando, portanto. a toda'g as autoridades u quem d MlK1'
ment e execuco da rJrpseKte\Res0'uc5 P"'encer, qute a cum-
pram e facam cumprir to nteifamente como n'ella se jcontm.
tari da Presidencia (Sfista Provtn.ia a i
e correr.
.,;tULCa
Selfeda e publicada a presente Resotu;ao uesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 2 de Agosto de 1889.
secretario,
Francico L. Marinho de Souza.
" LE X. 2,0i0
Manoel Alves de Araujo, do consell de Sua Magestade o Im-
perador, Bacharel formado em scienciaociaes e jurdicas pela
faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da
Rosa e Presidente da Provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decretou e eu sancciooei a Resolucao sc-
guinte :
Art. 1. Os devedores Fazeada Provincial por impostos, ex-
ce'ptuando-se os addicionaes dcima urbana at o penltimo
exercic'O, contra os quaes haja execuco era juizo e que pagaran
as suas dividas durante o exercicio corrente, tero direito, ao
abatimento de30, de principal e 40 / das cusas devidas
mesma Fazeada, sendo-lhes igualmente dispensados os juros e
multas em que tenhara incorndo.
5 nico. Aquelles, porm. cujos dbitos at o ultimo exercicio
nao estejam anda em juizo, sero admittidos ao pagamento com
o mesmo abatimento sendo relevados da multa.
Art. 2 Ficam revogadas as disposlges" em contrario.
Mando, portauto, a lodas.as autoridades a quem o conueci-
mentoc execuco da presente Resolucao perteacer, que acum-
pram e facam cumprir tao inteiramente como nella se contera.
0 secretario da Presidencia'desta Provincia a faca imprimir,
publicar, e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, em 2 de Agosto de
1889, 68" da Independencia e do Imperio.
L. S. Mwokl Alves de Akaujo.
Sellada e publicada a presente Resolucao nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 2 de Agosto de 1889.
O secretario,
Francisco L. Marmho de Souza.
LE N. 2041
Manoel Alves de Araujo, do conselho de Sua Magestade o Im-
perador. Bacharel formado era sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade deS. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da Rosa
e presidente da provincia de Pernambuco :
Fuc saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Legis-
lativa Proviacial decretou e eu sanecionei a resolug&o seguiote :
Arligo uaieo. Fica autorisada a Cmara Municipal de Oamel-
leira a couceder abate al 50 a Jos Antonio de Carvalho, ex-
arrematante dos impostos no exercicio de 1883 a 1884 pela dife-
renca de valores entre os impostos votados pelos quaes foi feita a
arrematago. .
Revogam-se as disposices em contrario.
Mando, portento, a todas as autoridades, a quem O cooheci-
menlo e execuco da presente resolugo pef teacer, que a curapram
e fagam cumprir tSo iateirameale como nella se contm.
O secretario da Presidencia desla Provincia a faga imprimir,
publica/ e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, 3 de Agosto de 1889,
68. da Independencia e do Imperio.
L. S. M. Altos db Araujo
' Sellada c publicada a presente resolucao nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco; aos 3 de Agosto de 1889.
O secretario,
Francisco L. Marinho de Souza.
LEl N. 2042
Manoel Alves de Araujo, do conselho de Sua Magestade o Im-
perador, Bacharel formado era sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de Direito de S. Paulo, Commendador da Imperial Or-
dem da Rosa e presidente da provincia de Pernambuco : .
Fago saber a todos os seus habitanles que a Assemblea Legis-
lativa i'rovincial decretou e eu sanecionei a resolugo seguate :
Arligo uoico. Fica autorisado a Cmara Municipal da Escada
a conceder a Antonio Ito do Reg Barros o abatimento de 30 % Ia
qaantia por quano elle arrematou o imposto daque'le municipio
no exercicio de 1886 a 1887.
Revogadas as aispesiges em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a quem o conheci-
inento e execugo da presente resolugo petencer, que a curapram
e fagam cumprir to inteiramente carao nella se contm.
O secretario da Presidencia desta Provincia a faga imprimir,
publicar e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, 4 de AMto de 1889,
68.* da Independencia e do Imperio.
L. S M. Alves de Araujo.
Sedada e publicada a presente resolugo nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 4 de Agosto de 1889.
O secretario,
Francisco L. Marinho de Souza.
LE N 20i3 ,
Manoel Alves de Araujo, do conselho de Sua Magestade o Im-
perador, Bacharel formado em sciei pela
Faculdade de Direito de S. Paulo, Commendador da Imperial
dem da la Provincia te Peni
toQps os seus habit
i
. dcPernamt
l'rtin>
1889.
O seei '; i,
L. Marinho de sm&i.
LE !* 2,044
Manoel Alve.de Araujo, do Conselho de Sua Magestade o
Imperador, BacU-el formado em sciencias jurdicas e sociaes pela
Faculdade de S. aulo, comineada Joi da Imperial ordem da Rosa
o Presidente da rovincia de ernambuco :
Fago saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provine l decretou e o sanecionei a resolugo se-
guate :
Art. i.* Fica|) presidente da prpvincia autorisado a prorogar
porraais viole amos o privilegio da Companhia de Trilbos Urba-
nos do Recife a CixaDg, sob as seguintes clausulas :
I. No privilegio ser comprehendido qualquer systema de
Iracco e zona fr de milln e meia para cada lado do eixo de
cada urna das estadas em todo o scu percurso,
I O ramal nos Afflretos seguir do poiitojpais conveniente
as proximidades da Casa Amar, lia at o podado do Poco da
Patiella, podendq entretanto, a Corapanhia conservar os trunos
existeatai no Iredio da Casa Amarella ao Monteiro para qnaiquer
servico extraordinario.
3'. Entro as stagoes da '.asa Amarella e Pogo da Paneila a
Companhia lera )elo menos duas estges.
4J. A liuha dos Afilelos podar alravessar o no Capibanbe
uo Pogo da Paneila a entroncar na Estrada Nova do caxang,
seguindo d'aiii al os povoados de Caxang e Vanea, se assim a
Corapanhia entetder conveniente ; podando neste caso a linha da
a
. a
seauda as da "asa"Forte. Pocoda' Panilla e Ipotinga. e a ter-
eeira as da Podra Molle c Vanea.
6\ As tabellas do horario serao approvadas pelo engenheiro
Fiscal. ....
7". A Compsnhia ser obrigada a vender as estagoes bhe-
les que em 1'. classe nao excedam por viagora simples de 100 rs.
para urna seceo, de 320 rs para duas, de iSO rs. para tres, e por
viagem de ida evolta de 300 rs. para urna secj&o. de SM) rs para
duas e de 700 rs para tres : e em t.' classe por viagem simples
de 80 rs. para ulna secgo, de 120 rs. para duas e 160 rs. para
tres, e por viagem de ida e volta, de 140 rs. para urna secgao de
240 rs. para duas c de 320 rs. para tres, podendo a Campanilla
supprimir os bilhetes de assignatura de 2\ classe e cobrar pelos
bilhetes vendidos nos trens 200 rs. para cada secefioem 1." classe
e 100 rs. em 2J.
*. Os bilhetes de 2a. classe sero accetos em 1-. pagando o
scu portador a differeoga do seu valor.
9\ O passageiro que entrar em qualquer ponto ce urna
secci pagar o prego da passagem de urna sccgo inteira.
ii: A Companbia lera urna estagao entre as do Lacerre e do
Zumby na Estrada Nova do povoado Torre.
11. A Corapanhia ter o direito de assenlar os tnlhos das
novas liabas as ras e estradas sendo obrigada a nivellar as
ras e estradas por onde passarem as novas e antigs liona
awrwiaieriafi necessarios para o niveliamento de hh rU.,
12.* Xas questes em que a companliia nao chegar a accordo
rer-se-ha a arbitros nomeados pela companhia e pelo presi-
dente da provincia, sendo o desempatad ir nomeaio pelo juiz de
direito mais antigo da comarca da captol.
13. A companhia gosar de seiifio de direitos e itnpostos
prOVinciaes e ujunicipaes; mas nao pOder excusar-se do cuoi-
nto das posturas e regulamenlos municipaes, por infraegio
car sujeita accao dos agentes uiuuicipues.
II.* A cumpaiiiiia ser obi tntro do mazo de dous an-
dffU fcslituru- as actn
cUiunuanei pumiiLi *mmwri?w^Bmr^im^m;^fI^^^&QF
. Cmara o o pessoal da resp '(iva direcloria e os iscaes c guardas
maiiicipaes dentro dos seas districtosr
W* A companhia devora oxcutar as aivas^obr.is e ervigos
dentro do prazo de um anuo, acontar da assignatura do contracto,
caducando o privilegio se exceder do prazo e nao houver proro-
gacio, salvo caso de torga maior -h vidamente provado.
17.* O privilegio cmecur a vigorar da data da assignatura
do novo contracto, e o seu "prazo se contar da lata da abertura
da liuha do Poco da Pauella.
18.* Ficaruo era vigor os contractos anteriores u;< partes que
as suas disposiges nao forem alteradas.
Art. 2." Ficam revogadas as disposices cm contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conheci-
menio e execugo da presente resolugo pertencer que a cumpram
e fagam cumprir lo inteiramente como nella se contm.
(i secretario da Presidencia desla provincia u faca imprimir,
publicar e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, em 3 de Agosto de
1889, 68." da independencia e do imperio
L. S. M. Alves e Araujo
Sellada e publicada a presente resolucao n'esta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 3 de Agosto de 1889.
O secretario,
Francisco I.. Marinho de Souza.
LE N. 2045
Manoel Alves de Araujo, do Conselho de S. Magestade o Im-
perador, bacharel formado em sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de S. Paulo, commendador da Imperial Ordem da Rosa
e presidente da provincia de Pernambuco :
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanecionei a resolugo se-
guate :
Art. 1." As licencas gosadas pelo chele de seceo do extrac-
to Consulado Provincial, Jos Xavier Carneiro do Barros Campel-
lo sero computadas oa anosentadoria qii" Ihe l'or concedida, a
qual se regular pelo 3" do Art. Io da lei n. 1108 de 29 de Mato de
1871!, tomando-se para a base do respectivo calculo a media da
arrecadacao eflectaada nos tres ltimos exercicios anteriores
oxtincgo da referida reparlgo, reformando-so assim o calculo
dii penso da inactividade do langador Antonio Suriano do Reg
Barros e do 3 escriptorario Francisco de Paala Reg Barros.
Arl. 2. Fica o presiderate da provincia autorisado a aposen-
tar o langador da Recebedana Proviacial, Felinto do Reg Barros
Pessoa cora 8/10 (oito decirnos i dos vencimentos que percebeu no
exercicio liquida : i l--i n. 4V.' i
Art. 3." Ficam revogadas as disposiges em contrario.
Mando, portanto, a lodas as autoridades, a quem o conheci-
mento e execuco da presente resolugo/pertencer, que a cum-
pram e fagam cumprir to inteiramen*xomo nella se contm.
O secretaria da presidencia desta provincia a faga imprimir,
publicar e. correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco 6 de Agosto de 1889,
68" da Independencia do Imperio.
L_ s. M. Alvbs de Aaujo.
M
H
Selladae publicada aprsente resolugo tiesta secretaria da
_jrMaflffii ifr IVrnn-nhiifflTTtmiuiiiAy-o ;se1 Wtark
" "
. secretario,
Franrisi'o L. Marinho de Soma.
BJS.---------^jpfc
ESPEDIESTF. DO DA 2 DE 11X110 DE 1889
Actos: ...
o vice-presidente da provincia resolvo no-
mear o bacharel Francisco Amyathas de Carva-
lho Moura para exercer o cargo de inspector do
Thesouro Provincial, (cando assim exonerado o
bacharel Eduardo Augusto de Oliveira.
u vice presidente da provincia resolve no-
mear o coronel Luiz Cesario do Reg para exer-
cer o cargo de administrador da Recebedona
Provincial.Fizeram-se as necessarias conimu-
nicaces. .
"O vico-presidente da provincia, tomando
conhecimentj' do recurso do tenente-corouel
Francisco Conglves Torres, do julgado da jun-
ta do Thesouro Provincial, pelo qual Ihe loi de-
negado o levantamiento da (anca prestada em
virtude do cargo de thesoureiro das loteras em
favor dos ingenuos da Colonia Isabel:
Considerando que procedera interinamente as
informacOes do contador do Thesouro e da sec-
aConsiderando que a Banca fura a presentada
smente para garantir e acautelar os direitos
tiscaes c os beeliciados pelas coucesses, art.
6 do regulamento de 4 de Noverabro de 1856;
Considerando que os direilas liscaes e os be
neficios smente seriara exequivois do recrreme,
no caso de ser extrabida a lotera, arts. 9 e 21
do regulamenlo citado;
Considerando que a grande lotera de 4,000.
cotilos n&o foi extrabida pelo recurrente, pois i
antes do da designado para a extraego, foi |
mandada liquidar, tendo sido dopois convertida1
por acto de 16 de Agosto de 1887 era outra de
1.400 contos, e encarregado de extrahil-a o the-
soureiro interino, commendador Jos Candido de
Moraes, que realmente a oxtrahk);
Considerando que a responsabilidade do re-
crreme creada pelo mesmo acto de 16 de Agos-
to pela quantia de 457:997 480, como benelicio do
dit regularaente de 4 de Agosto, que no art. 9
determina ser beneficio o resultado de 3 por
cento deduzidos do capital de cada extraego de
lotera,;
Considerando que est exuberantemente jul-
<-ado Dlo poder judicial nao ter o recorrente se
apropriado daqaella quantia, nem competir fa
zenda provincial accinalo por dinheiro que
Ihe nao pertence, como o de que se trata;
R,.;olve. dar provimento ao recurso para man-
dar que soja levantada a langa do recorrente e
iul"ar extracta sua responsabilidade de thesou-
reiro para com a fazinda provincial pelo dinhei-
ro resultante da venda de bilhetes da lotera
mencionada, e cessando portanto a suspenso
disciplinar e adminislrativa que fra imposta ao
mesmo recorrente por acto de 25 de Junho de
1887.Remeltcu se copia ao inspector do The-
souro Provincial.
O vice presidente da provincia, attendendo
ao que reqoereu o Dr. Jos Joaquim Seabra, len-
te cathedratico da Faculdade de Direito do Re-
cife e tendo em vista a Infonuacao n. 232, de
liojc datada, do inspector da Thesouraria de Fa-
zenda, resolve conceder ao petic oaario 45 dias
de licenga, cora ordenado, para tratar de sua
oade onde Ihe convier.
_ O vice-pi esidente da provincia, attendendo
ao que requereu Manoel Estevo de Oliveira, Io
prauco da Ufana e do porto desta cidadte, e ten-
do ejn vista o attestado medico exhibido pelo
supplicante, resolve. ci conformidadecom o art.
16 do regulamento de 28 de Fevereiro de 18o4.
conceder-lhe 3 mezosde licenga cora vencimen-
tos na fo-ma da lei, para tratar de sua sade on
. _____._.. liu-luintcn ili
teu-so copia Cmara Municipal respectiva, ao, funcces. conforme fft verificado pela junta
iuiz'de direito e ao 1" juiz de paz. medica provincial, que o mspeccionou ;
O vice presidente da provincia resolve ex- Resolve reforma lo com a pensao a que t
de Ihe c.jim
Arsenal i
le."
:ommunicou-se ao inspector do
irmlia. .
ente da provincia, usando da
:. 94 do regulamen-
rosto
onerar o bacharel Antonio Augusto Cardoso
de Castro do cargo de ajudante do procurador
dos feitos da fazenda provincial no municipio de
Jaboatao.
O vicepresidente da provincia resolve no
mear o bacaarel Jos Donato Gomes Torres para
e\ercer o cargo, que se acha vago, de promotor
publico da comarca de Jaboatao Fizerara-se
as necessariai coraraunicai.es.
O vice-presidente da provincia resolve no-
mear o promoltor publico, bacharel Jos Dona-
to Gomes Torres para exercer o cargo de aju-
danie do procurador dos feitos da fazenda pro-
vincial no municipio de Jaboatao. Couimuni-
cou se ao inspector da Thesouro Provincial.
O vice-presidenle da provincia resolve ex-
onerar Joo da Cosha Ribeiro Couto do cargo
de collector provincial do municipio de Goyan-
aa. .
O vce-presideote da provincia resolve no-
mear o major Manoel Gomes de Albuquerque, e
I o capito Beato Bandeira de Albuquerque que,
J para exercer os cargos de collector e escrivo
da col lectora provincial do municipio de Goyan-
na, na ordem em que se achara collocados.
Communicou-se ao Thesouro Provincial.
O vice-presidente da provincia resolve ex-
onerar Jos Feliciano Cabral de Vasconcellos,
do. cargo de collector provincial do municipio
de Timbaba.
O vice-presidente da provincia resolve no-
mear rbamo da Silva Pereira de Andrade para
exercer o cargo de collector provineial do mu-
nicipio de Tirababa.-Communicou-se ao The-
souro Provincial
O vicepresidente da provincia resolve
considerar seui effeito a portaria de 4 de Junho
lindo, que nofaeou Joo Dias Souto para o pos-
to de capito da 5* corapanhia do 26" batalh&o
de infamara da guarda nacional de Panellas, e
noraear para o dito posto Manoel Albino de
Mesquita.Communicou-se ao coraraaiidante su-
perior. ,
O vice-presidente da provincia resolve ex-
onerar, a pedido, o Dr. ngusto da Costa Go-
mes do cargo de delegado do districto litterario
da freguezia de S. Frei Pedro Goagalvos do Re
cife.Communicou-se instruegao publica.
O vicepresidente da provincia resolve no-
mear Antouio Gomes Machado da Silva para o
lugar de delegado do districto Iliterario da Mag-
dalena, era substituigo ao bacharel Jos Osono
de Cerqueira, que iica exonerado.Communi
cou-sc a instruego publica.
0 vicepresidente da provincia resolve ex-
onerar os actuaes delegados dos districtos Lite-
rarios de Bonito, Capoetras e Lage Grande, !>.
Jos do Egypto, Aiagoa de Baixo, Verteotes
Jaboatao e abo, e nomear para substituil-os :
commendador Francisco Benicio das Congas,
teen le-coronel Galdioo Alves Barbosa, Fettppe
Pedro de SoSza, Agostioho Sanl'Aaiw e Silva'
Jos Hygiao Barbosa Lias, Dr. Francisco da Cu-
nta Beltro e Chrispiniano Buarqu i de Macado,
na ordem em que se acham collocados.Com
inunicou-se instruego publica.
O ce [ivsidente da provincia resolve ex-
onerar, a pedido, o promotor pablico da comar-
ca de Iguanui, bacharel Francisco Xavier Paes
Brrelo, e nomear para subitiluil o o bacharel
Francisco de Carvalho Gongalves da Rocha
Fuerara-se as nreessaiiaa communicac"
O vice -presidente da provincia resol
mear paca o lugar de 3' supplente do juiz mu-
nicipal e de orphos do termo de Bom Conselho
o cela lo Pedro i rquiza de Ca vallo Cavalcan-
re, que prestar o ju i |W n i prazo
de um mez. -Fizerara-se as necessaria:
direito. de accordo cora as disposiges do art
;;: do Rea. de 8 do Noverabro de 1873 e lei n.
82, de 4 de Maio de 1840, e i 114 de 17 de Ju
nhode 1873.Communicou-se ao cora mandan
te do corno.
O vice-presideute da provincia resoive, de
conformidade com a proposta do Dr. chefe d*
polica em cilicio n 611 de 21 de Junho Rodo,
exonerar, a pedido, Heleodoro da Silva Cabral,
do cargo de subdelegado do 1 districto do ter
mo de Bom Jardim. Communicou-se ao Dr.
chefe de polica.
O vice-presidente da provincia resolve, de
conformidade com a proposia do Dr. chefe de
polica, em oflicio desta dala, sob n.725, cons
derar sem effeito a nomeago do tenente-coronel
Jos Manoel Correia de tarros para o cargo de
3 supplente do delegado do districto da Luz,
visto nao morar no districto. Communicou-se
ao Dr. chefe de polica.
__O vice-presidente da provincia, attendendo
ao que requereu o bel do alraoxarifado do pre
sidio de Fernando de Norouba. Hcraclio Gitira-
na resolve conceder Ihe tres mezes de lietnca,
para tratar de sua sade, sendo dous mezos com
ordenado e um provisoriamente e sem venci-
mentos
Ofhcios :
Ao ministro plenipotenciario do Braza, em
ViennaDe posse do oflicio de 3 de.Junho fin
do, em que \. Exc. informa ter mandado publi-
car na Viencr Zetung. o edital de 29 de Abril,
chamando concurrentes ao aovo contracto da u-
luminacSo a gaz desta eidade, cbeme agrade-
cer a V. Exc. accrescentando que nesta data
providenciei para o Thesouro Provincial fazer
eflectiva a indemnizago de 7,10,0, importan-
cia da publicagSo do alludido edital.
Renov a V. Exc. raeus sentimentos de ele-
vada estima e distincta considerago.Comma-
nicou-se ao inspector do Thesouro Provincial.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Transmuto a V. S., para os Gns convenientes,
copia do oflicio do juiz de direito de Itamb, de
27 de Junho findo relativo ao exercicio do ex-
proraotor effectivoe do promotor interino daqael-
la comarca.
Ao mesmo. Communico a \. S., para os
Iras convenientes, que o Dr. Henriuue Augusto
de Albuquerque Milet, em 28 de Junho findo as-
suraio o exercicio do cargo de 1. promotor pu-
blico da comarca desta capital.
Ao mesmo. -Communico a \. S., para os
lins convenientes, que o juiz municipal e de or-
pliaXs dos termos reunidos de Cimbres e Aiagoa
de Baixo, bacharel Alfredo Serfico de Assis
Carvalho, em 18 de Junho findo deixou o exer-
cicio de seu cargo por motivo de molestia, re-
assuraindo-o no da 24 do referido mez.


m
l
Portaras :
O Sr. gerente da Compannia Pernambucana
faga traaspartar provincia do Rio Grande do
Norte, por conta do Ministerio da Guerra, tres
caiftOes inedindo 1,432 decmetros cbicos, os,
quaes conteera artigos de fardadftnto destinado
ao deposito de arliuos bellicos alli existentes.
Communicou-se ao Sr. director do. Arsenal-de
Guerra.
O Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na faga transportar provincia do Ceara, por
i-QiVa do Ministerio da Guerra, seis caixfies me-
diado 2 983 decmetros cbicos, os quaes con-
arti"os de fardamento para o 11." batathao
de Mifaiituna alli estacionado. Coramupicou-se
ao director do Arsenal de Guerra.
BXjySDIBNTK Do KECRBTARIO
0lli' j o J
i- da 1.' directo

rida renniao se effectua
quaretinga serve de pago muun



Di:
le Pemaxnjbi
i de Agosto de \ 89
Prov. Exm. Sr. vice-
vincia nanda communicar a V 5.. qne oes
dala remetteu-se ao Thesoaro Provincial, para
os devidos rins, seu orncio de hontem, n. 69, pelo
qual enviou o ponto dos emprestados dessa se-
cretaria, relativos aomez de Janho ultimo. '
\o coronel Constantino R. Una de Albu-
merque.De ordera do Exm. Sr. vicepresiden-
te da provincia accuso recebido o officio do 1
de Junho linio, em que V. S. participa liaver
na mesma data assuwd* o contnao supai
da guarda nacional da coman de Afpuis BK
Ao coinmandaBE superior da ganda o
cional da comarcante-. Agro**-Bolhis. O- Eiaa
Sr. vice-presidenttr o recebimenlo do-officio- daV-S., deHbde A
nho Ando, de cujQ-tMMimptolicomintffliwJD.
Ao arente d* fiompaiihiat PerpucwB
de Navegago. -Dmmr-mHtoExan
dejite da provincia aaB>o-ree de puntero, fio qual V. S. parttciparqoe !
jjgca aos portos do Norte ser feita pelo vapo
PwapttrtLi, seguindo o vapo- Jaguaribe para o
presidio de Fernando de Noronha no da 10 do
crrnte, ao raeio da, e o Jacukype para os oor-
tos do sul at a Baha ne.-se mesmo da as 5
ras-da. tarda! ffiawam-o a* nacasaama* am
mumcagoes com referencia a partida, do vapoc
para o presidio de Fernando da.N'oronha.
Ao mesmo.De ordem dottxra. Sr. vics pre-
sidente da provinciaAccuso o recebimento ao
officio deV. S. de 2 do corrente-em aue essa,
corapaabia expedirte o vapor tondaha para
Tamanr. Rio Formoso, no da 10 do corrente
s o Horas da manha.
DESPACHOS DA l'KBnuu -- -- 10
DE AGOSTO DE 1889
Antoni.1 Dominiiues de Almeida Pocas.Iufcc-
me o Sr. conselhiro provedor da Santo: Casa- 4
Misericordia do Recife.
Augusto Piulo Vilela.Remettido ao Sr. com-
mandanle-sapericr da guarda naciooal da co
marca de boui Conselho para mandar passai'
a guia lie que trata o art. 45 do ducreto n. 1130
de 12 de Margo de 1853.
Tenente Jos Francisco da Triudode.-Informo
o Sr. corambodaolB superior da guarda nacional
da comarca do Recife.
Joo los Hibeiro de Maraes. Entreguc-sa,
mediante recibo.
Leoncio de Luna Freir. Entregue-se,
Secretaria da Presidencia de Pcrnom-
buco, 2! de Agosto de 1889.
O porteiro,
Fraucelino Chacn.

r?&'Ea9e
Repart yo da Folela
2.5 seccio.H. l,0-iSecretaria de Po-
lica de Pernarcbueo, 21 de Agosto do 1889.
Illin. e Exai Sr. Participo a V. Exc.
que I orara hontem recolhidos Casa de
Detencao, os seguintes individuos :
Al urde a da Dr. juiz de dircito do Io dis-
tricto criminal, Dr. Baltliazar da Silva Car-
neiro, como pronunciado nos arts, 223 e 201
do cdigo criminal
A' muilia ordr-m, Moyss Arao de Luna,
como pronunciado, etn Grvala, no crime de
tentativa de inorte : Manoel Francisco dos Ao-
jos, conbecido por Manoel EsUagado ; remettido
pelo delegado do termo de Olinda como indicia-
do em crime de furto ; e Abilio Jos da Cma-
ra, remettido pelo Dr. juiz municipal do termo
de Palmares, .orno sentenciado.
A' ordera do Dr. delegado do 2o districto
da capital, Antonio Jos dos Santos, conbecido
por .1'Voiito Bernardo, por disturbios.
A' ordera do subdelegado do 1 districlo da
Boa Vista, Gbristma de Souza Leal, como alie-
nada.
Hontem pela manh fot encontrado no cor-
redor do predio n. 6 ra do Bispo Sardinha,
o cadver de urna creanga do sexo masculino,
de c1- parda e nascida de poucos das.
O Dr. Castro Jess, chamado pelo subdelega-
do du Recife para fazer a vistor*, dcclarou que
a morte da creanca fra proveniente de falla de
trata nento ao nascer.
Hoatem, as 7 horas da noite. abino de tal,
praga do corpo de polica, tentou contra a exis-
teucia de Francisco Honorato Cedrira Jnior,
tendo para" esse lim invadido a casa deste, uo
jjuadro de Joo Matulo, a ra do Cond% da BMl,
Levo o faci ao conheciraenta do coramandan-
te do corpo de poltcia e contra o delinquente o
subdelegado- "s>r* dirtricta, da Boa-Vista abri
o competente irrsuerito.
i.oraunicoti'rae o delegado du termo de
Carnar, que no dia 13 do corrente e no lugar
denominado Sipo, Ernesto de tal,, armado de
faca de ponta, invadi a casa de residencia de
Joanna Meria da GonceigOo era quem pralicou
diversos fermentos.
Contra o dehquente, que evadise, procedeu-
se nos tenaos da lei.
Pelo subdelegado do 2- districto da Boa-
Visla, fo> remettido aojuizo competente o inqtte-
rito policial a que proceden contra Fructuoso
Pereira de Moraes por haver-feridD gravemente
a Silvitio Alelino do Nascimento.
-r- Em data de o do correute assumio o excr-
cicio- do cargo da- delegado do teriao de Buique
na qualidatie da 2* supalente, o cidado Autonio
Gomes da Silva.
Sanas guarde a V. Exc.Iilm. e E&m.
Sr. Conselhiro 3Ia>noel lveo de Araujo,
muito digna presidente da provincia.O
chee de pocia Gtroncio Das de Arrufa
Falcao-
Thesoaro Pi'OTncia!
DESPACHOS DO DIA 19 Da AOSTO DE 1889
Joanna de Jess Neves Simoes, Anto-
nio Neves de Almeida Castro, Desiderio
Bazilio das Chagas e Wilsoca Sons !c C.
A' Recebedoria.
Collectoria da Escada, Jlo Luiz na-
vajeante de Albuquerque, Adolpho Cezar
da Silva, Colleotorias de Floresta, Jaboa-
t3o e Taquaretinga, Casa de Detenfao,
Bacharel Jos Joaquim ^\lves, Thomaz
Espiuca, Sebastilo Antonio de Albuqucr-
que Mello, Collectorias de Alaga de Bai-
xo, Agua Preta e Nazureth e Guilherme
F. GnimarJIes.Ao Contencioso.
D. Mara Angelina de Azevedo Tinoco
e L>. Scmia.ii* Cecilia da Costa Nogueira
Certifique-se-
Thereza de Castro Paira e Cruz, Col-
lectoria de Serinbaera, Dr. Matbeus Vaz
de Oliveira, Matiieus Ausiin d C, Dr.
ehefe de pocia, Dr. Antonio de Arruda
Beltrao e Miguel Reinaux Duarte.A'
contadoria.
B Miiniiiiim i iinnH ni
:ores e credores de
E-a* dividas das aganeiaa do Ul-
tramar para cora o Banco de 135
Ko passivo ha um augmento de pert*de zfltt
contos nos depsitos em conta corrente. O stock
que o Baco possue na alfandega hoje de 3,oOU
saccas de caf, quano ba um anno era da 169,
e de 1.200 saccas de^aco contca. 618 que pos-
suia euto.
Estas differencas ,irovam que o Banco ao pas-
tmam vai diawurindo mus iiannlili.s:ii,oe%.
nasalKenjuaiiJiHi ti- JiMim da- aafo em di-
vsswb esfflera.
LWahi hdados-certo*'-BBltoraaJBnto ; e-
paaaar-se nm nonos cenmete* da naospendig 'qjial
qa aaonnlusao>de qafto banco Maaiaarino haide
vir a'ser; innilo em brv*t o- que sempre dowm
telo, iflOs,.um.estaialcBnuotoidi' prinMaP
ordmn dastaidot. pneMur as cofcias-partu.-
guasas os iiMiieyuignii i----------taion-
ia proficua para faj accionistas.
Lemais a constrBCCp do camuiho de ferro
atravez da Alrica, quelem servir as duas re-
cies agrcolas mais imptfUntes da provincia^*
Angola, onde se cultiTa ep larga escala o cafe ;
f efevago do praao dejte producto, que se tem
atado-, e que; aaezasto quuosquer osouta^jg
inesperadas, tem todal as probulidads deifl
susMlar, o augaiento das caruiraa>a.apj)i- pa-
ra a frica : todos (estes melpiaaieotos sao iaO-:
towoimportuiiussiinospura I vi melo
econotiico (Ifts mesmas coloaia, e muilo apro-
^^K cu.ii certeza ao BaflH^para*oje ra
aeecbedoria Proviaelal
DESPACHOS DO DIA 21 DE AGOSTO DE 1889 '
Estrada de ferro do Recife ao Limoei-
ro, TTiago Vctor Poreira e Brando & C.
Informe a 1.a secjao.
Antonio Luiz dos Santos.A' 1.a sec-
cao*para os devjAos fins.
Antonu Joaquim Cascao.Requeira ao
Thesouro Provincial.
Elvira Leopoldina de Paula Mesquita.
A' 1.a seccao para os devidos fins.

O balango do Banco Nacional Ultramarino de
Portugal en 31 de Julbo uflirao com o do anno
passado. nota
passamos a con -
E-
brilbaoles, devidos p irte a gercoc^a
aciiaa e econmica que es' tendo.
*
Soorc o etac >airaiudo nara
Mu pul '.o mioistario do.iiape
rio expe' :"iite portara em 10 no cor-
rete a mesma canara ;
Manda Sua Magestade o Imperador remetter
Illma. 'Jamura Municipal a inclusa copia do
decreto n, 10,21)3. de 10 do corren!;: mez, polo
qual foi approvada. com as modilicagOes que
acompanhara o referido decreto, a resoiugaoque
a ciesma Cmara lomo em seso de 23-de
Maio ultimo, de preferir a propoa*lo Visconde
le Fiueirdo para o ea.presiinio autorisadu
pelo artigo 14, da lei n. 3,896 de 24 de Novera
bro de 18tM.
Competindo, entretanto, aogwerno, cm ob-
s.'rvagao da alada disposigo legistava, lis<:a-
lisar a applicugo do emprestimo aos lias paraij
que foi solicitada a autorisago, manda o mes-
ino Augusto Senhor recommendar a Illma. Ca-
riara Municipal que enve ao ministerio do im-
perio copia autlientica do respectivo contracto,
logo que Ibr assignado. e ulteriormenc recolua
a thesourana geral do Tnesouro Nacional
quantias que receber provenientes do mesmo
empresiiaio, alim de serem retiradas daqualla
c.-taga) em occasio opportuna medanle requi-
sigo motivada da Illma. cmara a esto mini'
terio.Hato de Loreto.
Decreto n. 10,295 de 10 de Agosto de 1889-
Approva a resolugao da Iilma. Cmara Munii-
cipal sobre a proposta para o emprestimo mu-
nicipal.
Tendo sido ouvidas as secges reunidas do
imperioe de fazenda do Conselho de Estado-u
respailo das propostas que acompanharam o of-
licio da Ulma. Cmara Municipal concernentes
ao emprestimo aulorissdo pelo artigo 11 da lei
u. 3,896 de 24 de Novembro de lt<88 : Hei por
bam approvar na conformidade do citado artigo
a resolugao que a Illma. Cmara tomou em sea-
sao de 2:1 de Maio ultimo, de preferir a proposta
anresentada pelo Visconde de Figueiredo, aira
de que vigoro o respectivo conlracio, tatta as
modificagOes que com este baiwami assignadas-
pelo Baro do Loreto, do meu conselho, minis-
tra a secretario de-estado dos negocios do im-
perio, que assim o tenha entendido e faga exe
catar.
Palaoio do Rio>do- Janeiro, em 10 de Agosto
de 1889 68" da independencia e do imperio.-
Com a rubrica de Sua MagestaJe o Imperador.
arao de Lmeto.
ModitcagOes a que se refere o decreto n.
10.295 eata dalaNa clausula 1, dgale-: -(l
valor effectivo do>emprestimo, qoe de 444.373
libras- etusubtituigo de 444,750 libras, etc.
Na clausula 16\ emndese: pulo prega
proposto de 444,375-, em vez de 'ti&,750 li-
bras.
mencioae-se o dia.lijl
'" '*' *- **^
pm__
do o capital garantido, ser
acabado o contracto que
qual lloara rescindido se, ao ca
caolailoit da entrega dos estr
y accordo entre o gover
quer qaanto aos referidos
peito da tixtfgao do cap:
No vapiRaado.-este ;icc~~
as despezas fertas com
avaliaco que maullara
confiaos*, d
solicitar do pi
eras-,, daaynjnrp
nizaaao \mr \mtmtm I* imiptsai ca
celolinaii uaaa contraolos
Ao engpikeiro Guilhei'
arieu-so: pmi duoaslo
pora lavnan cinc"dala rain
usloroa|.da t-sroitoiMO- com
atHheuts 'lo riotPtni, atu p
Turv-as?9, na do Maranliao.
pairar o con :essionario a taxa Rnaual de
cinco reaes por breiaquadradaj[4* taa*
reno minara!e o' imposto de 2^^Heoto dMHI
hdjmeno liquido da mina, na^Hna do 1 -,
t^L da le'- n. 1,507 de 27 dtjSetembro de
icesso podar sor levaowa effeito por
compasi|iaarioavma, or^aaiaada dentro' ou fura
do-impeli^ d-*veodo a ir.insftsjbui sep-com-
munioadu *<> i;)VWlo que poda | appcoval-a
o nao.
]>us!" acto ev*aeoou-se quo
Tinl julsoa snlficisasa a e
o padrio, que havia est
case; desiu natureza. Ct
Qma s data mineral, ins
velmunte o overno da- *
nunca
muitas
[ovepnoi
cajZ
(uur k
omaiassi-
errateio
eiuwaos
da-lM%
strangir --1 .. lasfitlecida *3dustria da mine-
^rafiao que nao tem podido acdnpaofcar a expan-
so das randas productoras df imperio. Tai re-
solugao parece-no3 digna le applauso. Nao
presumimos que por esta acequada providencia
haja a industria de entrar desde j em pilase
prospera, mas c intuitivo que ella seria para
samprcagorenlada ai ser tnwda cada empresa,
quuequr que fossem as r.i cu.nstaaiaa, de la-
vrar mais de urna data de terreno mineral. Le-
van(ou>se em todo o ca30ium obstculo, que
muilas veaes assirnalmos.
Nu clausula J.
VX.Iii^^a" '"
.uni.
Na clausula 5', fgase a correcgo : Sendo
era moeda esterlina 16,875 libras em. 1 do Ju-
nho. e nao 168,728 libras em de Juaho ; e
11.250 libras era 1? de de Dezembro, c nao
H2VK5 6 s. 4 d., em 1* de Dezembro.
Na clausula 7*, substttua-se o dia 1 de Julho
pelo 1* do Agosto- de cada- anno.
Na clausula 10\ dit'a-s : .. enviados an
nualmente, e no de quatro em quatio me-
zes.
A clausula 17-, lica.assira redigida : Os sa-
ques sero feilos sobre banqueiros, depois d i
assigaatora do contracto, sendo por metale da
importancia do emprestimo uessa occasio e
pelo restante 60 das depois.
Palacio do Rio d# Janeiro, em 10 de Agosto de
1889.Baro de Loreto.
\mmm e amies
0 Jornal do Commercio, de Lisboa, noticia que
Ihe dizeui de gueda o seguate :
Acharase nesta villa tres individuos estran-
geiros, que vieram ver se os nossos terrenos
servein para plantago de assucar. Consta-aos
que os acharara bons, estando por isso resolv -
dos a arrendal-os.
E' possivel que montera aqai urna fabrica.
A
A estrada de ferro e Porto Alegre a Uru-
guayana, anda em construegio nos ltimos tre-
ho, parte da ourfsm do Taquary e dinge-se
Caeequy, onde ter de ligar-se que procede
de Bag com destino a Uruuayana.
De Taqoary para Horto-Ali-gre elTectuara-sc os
traus[rtes par va fi.ivial, mediante servigo or-
asnisadn por coucesso administrativa para tra-
fego mutuo.
Aceita a proposla para o mesmo servico apre-
sentada em coocurrencia publica pela Empretn
de Saregac&o Fluvial, mandou o Sr." ojiBistro da
agricultura lavrar o compelente coiwaclo com
clausula indicada pelo engenieir-ehefe da so-
bredita via-ferrea.
0 Sr. Dr. Enrique Moreno, ministro da Rep-
blica Argentina neste imperio, offereceu a Sua
Magestade o Irnperadqr dous Irabalnos em aqua-
refia, fetos pelo pintor A. Methfezzel, represen-
tando, um a batalha de fctahy entre os exercitos
brazileiios e alliados contra o governo da repu
blica do Paraguay, e ouiro os ltimos momen-
tos do dictador Lpez, quando ferido e cabido
junto de um banhado.
Alm do banhado vi!-se o general (.'amara se-
guido de alguns soldados.
Estes trabamos fazem parte da collecgao de
estampas que devem ligurar na importante obra
sobre a guerra do Paraguay, que esl escreveu-
do o apreciado escriplor o r. Zeballos.
*
*
A' presidencia da Baliia declarou o ministerio
da agricultura nao poder ser autorisada a des-
peza de 43:00 >& com a acquisigo de tarfcoos
na iilu de Itaparica para fdndago- lonial.
O governo imperial tem manifestado a resolu-
gao de nao adquirir para aquello fim terrenos
do dominio particular, onde quer que os haja
devolutos e apropriados colfocago de imrai-
grantes.
**#
eram os nossos leitores conhecimento da
,"io feita Maguas Railway Company. por
decreto de 3 do corrente, para constiucgao de
nm ramal que, parando da sua linha cm trafe-
gc- e atravcssando os valles Minm. 'JetituLa.
Siinto Antonio Grande, Camaragibe, Manguaba
e Jacunipe. v terminar na extincta colu:.
liur Leopoi
Para este fim forain oulorgados empresa,
alem de privilegio por todo o prazo de iluragao
do da liuia principal, garanta do j
ceato, durante 30 annos, sobre o capital
"X) por k
rao capital e
I
REVISTA HARA
Telegraaiiaa s ISjc. o Sr. consWli aro
Al-a-s de Araojo reeebou hoitein o segniate :
* Macei. 20 de Agesto. S. A. o-Sr. Conde
d'Eu, agradece cordialmentaos sentimentos de
V. Kxc. e do povo pernarabicsao. Julgo muito
acertado o que V. Exc pirticipou acerca das
i'siuf las. jor minlia parte ecuservo muitugrali-
dlo. (Asaiguado). Hamo deCorumb.
Poiftettmiluj'.- conclu nos a publicagio
da Decapitada, e encelamos a(de Um tiro de re-
volver, que est sendo oubliodo pelo nosso col-
lega do mao do Commercio da corte.
Sobre essa importante coaposigo de Julio
.vla.ry nada diremos de propr.ia lavra, e apenas
consignaremos aquias palavris com que prece-
Ci.'deu aquelle noo collega i respectiva inser
g;io em suas columnas.
Ate curiosa a condigno-detse facto.
Um tiro de reoolveEild desvendado o mys-
lerio.
O Sr. Dr. chufe do polica nanilou comraun:-
cac hontem que. tendo procedido s mais minu-
ciosas indagages e depois te ter posto era
campo um sera numero de agiotes secretos,
chegoa conelusao de que n huvia absoluta-
mente neiihuma cjnspirago contra a nossa fo-
iba e que era falso o aviso doattentad'i que se
dtzia projectado contra nos.
Muito perturbados- com esta communicago> e
sem podermos coraprehender riadu do qnese di-
zia, teriamos talvez sido levados a- algn ex-
ci-.seo, se um dos nossos cempauhirosautor da
partida de mo gosto, nao-se- resolvesso a decla-
rarmos toda a vendade, que passamos a ex-
plicar aos nosso* manerosinsimos leitores.
Possuindo elle um exemplar do- magnifico
romance da Julio de-Mar y iutPulado h-thm ok
revolvr. resolver traduzil^o para o publicar
em foHwtim no Diario do Commercio. (aerando,
porem, chamar pana a oora a attengo dos leito
igual surpreza,-ia elle a deshoras, copio um
criminoso, subrepticiamente tj compunha o titulo do romance e spalftava-o
pela Ib!lia j entilo paginada.
Nao gostomo da brincadeira, qoe- assustou
grande parte da populago e toda a nossa visi-
nhang.i, mas perdoaraos ao delinquaoJa porque,
eralim, elle lisiara aquitlo ludo cora urna inien
gao multo louvavel: a de proporcionar aos lei-
tore3 do Diardo do Commercio a leitur* de urna
obra notavel. bum escripia, palpitante de iu-
terusse, atravez de-cujas paginas se agita edss-
enrola-mu drama tremendo, ebeia de peripecias
coiuraovenles e palhecas, sem coratudo se
afastar da verda.lc relativa da artee sera as es-
cabrosidades dos romances realistas, onde a
virtude tropega a espagos e o pudor publico
sangra sempre.
Ahi tm, pois, os nossos leitores, a que agr-
davel solugo chegou a ameaca de UM tiro de
revolver.
HoviHia na PealiaAmanh, aps urna
missa cantada orchestra, as-4 honw-da ma-
drugada haslear-se-ha com todas as formalida-
des do estylo a bandeisa dnt Nossa Senbora da
Penha cm frente ao sea raagestoso templo, e a
tarde, s 3 172 horas do mesmo dia, comegaro
as luvcnas coma pompados outros annos c
acorapaoiada sempre de bora instrumeutal.
Tanto M lcvanlaraento da baodeira como as
novenas tocar no pateo da igreja urna msica
marcHil.
Servico mtHtar- Esto designados boje
para superior do da c Sr. capitao Pedro Velho,
e para ronda menor um subalterno de cavad-
la ria.
A guarnico da eidade 6 dada hoje pelo 2o
balalho de inlutaria com o seu oflicial para a
guarda da Thesoeraria de Fazeuda, que ser
dada pela companhia de opranos militares, e
as suardas da enfrmaria e Thesouro Provin-
cial pelo 14 batalo.
Existem na enfermara militar 30 pragas.
A guarda da Thesouraria commandada
boje pelo tenente Manoel Mauricio Lopes Lima.
No requerimento de soldado do 2 batalhai
de intratara Antonio Ignacio Ferreira, deu S.
Exc. o Sr. coronel cotnraandante das armas, o
despacho segrate :O Sr. tcnente-coronel com-
mandante do mesmo batalhao tire na relago de
mostra do corrente mez. a preslago requerida.
Cadver-Ante-hontam pela manh foi en-
contrado no corredor do sobrado n. 6 ra do
Bispo Sardinas, o cadver de urna creanga do
sexo masculino, de cor parda e nascida de |rou-
ces di-as.
O r. Castro Jes*, chamado pelo respectivo
subdelegado (o do Recife) para fazer a vistoria
declarou que a morte da creanga fora prove-
niente de falta de traiamento. ac na
Tentativa de mors Ante-hontem, s
7 hora da noiie, Sabino de tal, praga do corpo
de polica, lentou contra a existencia do Fran-
cisco Honorato Cedrim Jnior, cuja casa, roa
do Conde da Boa-Vista, invadi
A polica tomou a tal respeito as convenien-
tes insudas, lendo-se j aberto o competente
inquerito.
Iferimentn:!o iugar Sipo, termo de Ca-
ruar, no dia 13 do corrente, invadi Ernesto de
tal, armado de urna faca de ponta, a habitaco
de Joanna Maria da Conceigo; e na mesma fez
diversos fenmentos.
Nao nos consta si "ssas offensas foram leves
ou graves; mas o olTaasorevidio-se aps a per-
petrago do crime.
to ver no do hispanoComo ver se-ha
da secgio compelente, o Exm. governador do
hspate convida as pessoas que dirigiram peti-
Exm. presidente da provincia solicitan-
- alas da importancia mandada distribuir
ibres por S. A. o Sr. Conde d'Eu.
ije, aman!.
"o paeMHlDiJ
Baltbaxar Carneiro Aotehontem
a de Dete.ngao o Dr.
i as penas dos
criminal,
pelo Dr. juiz
\tn u rao iniual iflcaMHHDFie no Dia-
^^^wna de 17 do c
WSoras da noite,
'oda imaginar.
i#rente,ao quartel o tenente Chrisp-
tel Angelim quando foi-traigoc
boggaedido pelas auioridades, represeita-
>oas do subdelegado em excrcicio,
taumrte Julio Nogueira de larval lio. ij sup-
dele^sdo (no errf excrcicio) Deol
^^Hade Gouveia. -
'aati.mniilo desta'^aliNarifldade.ibii iwu-
^HPK iwnxoviafco frmiMgr AflgnlinEat
qpsrn..uimnr'.u:le de sua fMlle, so-dbwlofr
ninteaqnc nao podea ser tao bi-utelrrmnto
irngailiida-.
^^^^Kyo da referida pqgfc foi ton aquaUo
cidadaaoeqa'-ido visronuiuhnwra'ividuu,.a;ii!i'.-.
raeiite-esflaiicalo era Gojianintia,cottirm-: iro^
tciamastiembora toiiimnipor pnstexlo o fac
achan-s* aue armado, fatOi qpo- uO'J'oii poo^
vado.. ^
Nao satisfeitas as geflfcs da polica com esse
canibalismo revotante, teotaram, sob o aesrqp
jioostexio, pnender o Sr. Autonio Josa Varo, tain-
beui eleitor eem-pleno gozo de seus direitos, o
que nao reasarara, apzar de terem penetrado
nle no biJhar,. aoudu eiii* su ladugir.i*.
'etadindo'se em segui-'a, e sendo perseguido
pela polica, que nao pode aUinpjl-o.
Poucos momentos depois era preso o Sr. I,u-
dovico Machado pelo crime de ter censurado o.
pnocadiraonto arbitrario.
Aonde iremos parar?!
Que polica esta .'!
A' hora em que cscrevemos contina o povo
alarmado, reinaudo grande indignaco por parte
doscidadao sensatos, a sendo at desrespeitadaa
as mais grada.- [esta eidade.
A polica est preparadu,
Nao sallemos o que acooMer.
- Sao II noile.
A' ultWB bora sonbemos que leudo sido
concedida ordem de kabeas-Gorpux nfio foi encon-
trlo o carcereiro qne propositalmente se occul-
lra, tendo- o juiz de direi(p mandado lr a rei'i-
rida ordem de habens-corpus pernote a multidfio,
tende, porcra. o delegado declarado ao Sr. Ma-
noel Ignacio que nao cumpria a. reforida ordem
du li'ibeas-onrpus.
' Absurdo sob^e absurdo !
Aqu terminamos por.imje com um- voto de
homenagem ao Dr. juiz de direito que collocou-
se altura de um verdadeiro magistrado cum-
pridor da lei.
Na occasio era que a nossa ralba j ia para
o prlo nos iiiformaram que o teuenia Francisco
Pedro do Araujo dirigir os niaiores imprope
rios ao presotenente Agelim, tendo constado
ai que um dos altos w'..iov da pocia, mo-
mentos depois da inaudita acbiuariedade, pu-
chaa u;n paafiaL para o iJr. Ludovico, cidado
paca ti> e oralmente estimada nesta cioado que
coiumeutava o laclo entre diverso amigos, em
frente c.adcia
Soubemos tambera que o Sr. capito Fran
cisco Dius de Atnorima fra igu .nenio aggian-
dido,
E' mais de mcia noite eun grande numero
de pessoas coasurva-se paciliaaienle na ra
Direita.
Consta-nos qjpi esses indiscriptiveis abann-
dos j foram levados '..i i.ueuto do Dr.
chele de polica.
A' faltada tempo e de espaco omittimo
algums^s ciroumstaucias que aprecareraos no
numere siguite.
Wacicdade Recreativa Juveuae
No dia 25 do crrenle tem lugar o sarao, bi-
mestral dessa sociedade.
Bxcuriio- pedagoaeaOs directores
do Instituto 10 de Abril resoiveram dar principio
neste anno s retenidas oscurses, tendo. hoje
lugar a prinoira cara destino, fabrica de vi-
deos ero Sanio Arnaco.
ti recan a*kfn Foi encontrada morta
anlehontem, na escada do predio a. 6 ra do
Bispo Sardinha, uroa>cnianga do >exo raasaulinOi
cujo cadver, sondo examinado or pmlisoional-,
vericou ter resultado-a, morte de rao. trateme li-
to ao nascer a. mesma criajiga.
Tawaro ant .-liHiiaiu-Kai .-ganda
representago sobe hoje scena nesse theatro
()< doouns cor de ros;, linda composigo de
Sardou.
A julg.J" pelo xito que obteve no theatro de
Santa Isabi, auguramos que o Santo Antonio
lograr urna boa concurrencia nessa repetigo,
leudo nella o publico tara ic.n nioraentos de
agra(taro^, diverso.
arelaaaws oDs>s-
Ii,"..,.^ j9ie jornal,
ifwu iuilm ueaia emune- a vida jornalislica como
orgo do commercio e da lavoura, dos quaes to-
dava nao tratar exclusivamente, visto que oc-
cupar se-ha tambera e.n pugnar pelo bem pu-
blico em geral, e inclusivamente da poltica,
sera que ase urna afeigo partidaria.
E' de edigo vespertina e quotidiana.
Seja bem viudo etn nosso raeio contempora-
nes.
FalleeisneatoNo dia 18-do corrente fi-
nou-se o Cupido Francisca Borges Lsal, cidado
recommendavel por seu carcter e bons servi-
gos prestados provimia em diversa comns-
ses e em exercicio de cargos de poltcia civil.
Era reformado naquelle posto, qne Uvera no
corpo de polica, e nu qual obtivera a inactivi-
dad e por uihabilitagophysica.
Nossas condolencias sua consternada fa-
milia.
Tribunal cK* Jnr> da ReciteAcha-
se convocada para o dia 23 de Setembro prxi-
mo, a o.* sesso ordinaria do Jury, para a qual
foram sorteados os jurados s'egointes :
Fregicezia de S. Frei Pedro Gonralces do Recife
Francelioo Domiague de Moara.'
Antonio loaquim Ferreira.
Joo Francisco dos Santos Neves.
Theodoro Christiansen.
Freguezia de Santo .lafcmto
Decio Auguslo Hlrigues da Silva.
Joaquim Jos da Costa V alea te.
Fenelon Piobeiro de Mendpnga
Luiz Gomes da Silva Jnior.
Carlos Jos de Medeiros.
ntonio Venancio da Silveira.
Autonio Berardo de Lima Mendes.
Dr. Manoel Cleraentino de Barros Carneiro
Jos Ildefonso Barbosa.
Augusto Cesar Cousseiro de Mattos.
Sebastio Lopes Guimares.
Frrguezia de S. Jos
Landelino de, Luna Freir. _
Freguezia da Boa- Vista
Jorge Clemente de Borba Cavalcaate.
Francisco Marcelino do Araaral.
Antonio Cavalcaate de Albuquerquc'Pimentel.
Floriano Bodrigues de Passos.
Antonio de Medeiros Mafra.
Ernesto Jos Felippe Santiago.
Felippe Benicio Cavalcante de Albuquerquc.
Telemaco Cavalcante de Mello.
Rodrigo Jacorae Mari ins Pereira.
Dr. Lindolpho Olympio dos Reis Campello.
Dr. Antonio Jos de Almeida Pernambuco.
Francisco Pereira Vianna.
Thomaz Carneiro da Cunha.
Dr. Julio Tenorio de Albuquerque.
Tenente Francisco Evaristo de Souza.
Antonio^Jos da Silva.
Joo Viclor Alves Matbeus.
Dr. Feliciano Placido Pontual.
Fregitezia da Graca
)r. Joao Rodrigues de Moura.
*Artbur Augusto de Almeida.
Dr. Ignacio Joaouim de Souza Leo.
Joo Brindeley Fox.
Joo Ricardo da Silva.
Francisco Goncalves Ferreira.
Freguezia de Afogados
Candido Gongalves Torres.
Antonio Caldas da Silva.
Dr. Jos sorio de Cerqueira.
Antonio Machado Gomes da Silva.
Leoncio Quintino de Castro Leo.
Freguezia do Poco
Jovino Barral da Fnseca.
Jos Burle.
Freguetkwde S. Lourenco
Julio Ferraz Dallro.
Dinbeiro ochado Tendo sido achado
pelo administrador do mercado de S. Jos era
urna das secgOes daquelle estabelecimento urna
certa quantia, conforme ha dias noticiamos,
acontece que nao foi a referida quantia anda
procurada; pelo que ped de novo o admiais-
jrador para que quem for dono dclla a pro-
Exequlla Hoje, s 8 horas da manh, na
^^fito Antonia, sero celebradas exe-
repouso da alma de D. Maria
ie MciIor fallecida no I
am c .
quiadoscojn a visita d
uue inicia nesia ci'iadt
do raez prximo oirextaiti da ohraa de conaerva-
m,n,. | caodaa Portn d PernambucoRec-
1 :fi. 20 de Agosto de 1889.
irn meteorolgico
lloras
---------------->
6 ai 20*-9
25--
27"!!
27-
26- -4J
Rio de Janeiro, no dia 52
lindo.
Esse acto de religio 'e cadodc mandado
celebrar por amigos do Dr, Jos Mlria de Albu-
querque e Mello inconsolvel esposo da linada.
Antes haver missas.
duiao do coramercloO Sr. Dr. Mon-
tenegro, juiz do commercio, despacha na sala
das audiencias, ou na roa de Gervasio Pires n.
57, onde p%sentcmente moru.
BinculoTaado-su nestebelecidOidu seu-
incommodos o. redMtr OMUrietario* dosso, ae-
riodico, v.iltoao8letiMg>'aaKirapreas.i, e-acjia-
se em ditribuicajp do seu-O*1 aan* de
existencia jornuiist^H|
lio Schlmm* A,' 13 d*correotoreuuo-'.-
em casa do Sr. VisaojHte duJWhas. sob a pwsi-
dencia do Sr, smiadiwTauBttOh a apode iaa-
misso enearrega lo- do praiBO*'er-,aireprsta-;
gao da opera Lo $aiita*o, da mae*ijrasiui0.
Carlos Gomes.
tfomeqp se urna commisso composia dos Srs.
senador Taunay, como presidente, general Vis-
conde da Penha, Kitissman Benjamin e Pandii
.-'era-., para augariar desde j donativos que
oubram as despezas das representages do
SclUavo.
AMonifiouNW o Se; sanador- Taunay a- abrir um
crdito da importancia, de 18:000*, qne serao
.desde j-entregues ao emprezario Musolla, para
as despezas neccssarias.
Com o mesmo emprezario foi celebrado con-
trato definitivo para as duas representagoes do
Schiavo, e una terceira de ontra opera quo fr
indicada pela maioria dos assignantes.
Sahumos, que as listas que S. A. Imperial se
dignou de coniiar aos socios da Sociedade de
Cohcertos Classicos, no dia 21 do mez passado,
tan tido o melhor acolhimento, e as 'quantias
subscriptas sobem ja a soraraa importante.
K-tio dadas as pr< videncias pelo Sr. Musella.
para que comecem desda ja os cnsaios, dirig-1
do- pelo :. es. !
Tambera va comegar os trabalhos de ses
graphia.
fliocik'dikde Uecroutiva CaaaKria! ;
No dia 7 de Sotcrabro vindouro essa socieda-
de insiall a sua billiotheca, e para solemnisar
a respectiiva njiurtura faz u;na sesso litteraria e
BeguidaqwBtoteo logar um baile.
Convidados para atnbos os aelos, agradecemos
a fineza (a cavalheiros que compen a respec-
tiva directora.
Mausoleo de Jo* Bonifacio 0 Sr.
Rodolplio Bernardelli vai protestar contra a re-
solugao do inspector da Alrandega de Sanios, de
que "leve noticia pelo ielegramma que'publica-
mos hontem.
Nao compre beodo porque foram postes cm lei-
lo os 19 vilumes qne contera o mausoleo, vis-
to baverem sido anulados o'js direilos de ira-
porlago.
Accpesceotou o Sr. Bernardelli queja no foi
assenlal-o, porque no lugar que lile desii';
construio-se urna enfermara durante a ultima
epidemia. Agora esteva tratando de concluir
Uns trabalhos UBgeolas, para ir a Santos, quan-
do foi sorprendido ocla noticia da arremataga i.
,teoei;i;'M> Medica 5!air:aM*u-
<:;, ?i>rna:a>!ica:-i3 A' hora e lugar do
cosiurae raque se boje essa associaco.
O Braa-.il e o cuileNa corte activavam.-
se graod maule os prepares da fesla de recepgao
da officialidado da murinha chilena, espera '-;
Barmetro a
0
72.-931
7U-30'
7tii-99
7(il'iis
mfti
Tenso
do vapor
"3
16.78
19 67 i
40,71;
18.W
19.40
91

7t
68
74
TJempepatura niRXima--a82,2i,
SMdirWHOt ero. a*hora9~-ao-sol: 6".6 ; som
bra: i-..
va-Nulla.
Direcgo do vento : SE durante todo o dio.
Caimana durante 9 horas pela manh.
VelOLidado media o vento : -,79 por se-
sidade media :'0,47.
Boletim co porto
Horas
0-18 da tarde
6-32
128 da manh
7--2I
Altura
l-,7i
0-,90
1-.82
0-.80
cana de oeteaaa*Movimento aos pre-
sa u'a Casa de Deteufifl do dia 20 do Agosto de
1WW;
Jstiam io3 ; entraram 6; sahiram 14; exia-
teai 4iC.
A saber-:
Nacionaes 393; mulheres 19 ; etrangeiros 27.
Total 445.
ragoados 407.
Bou* 383.
es 19.
Loucos i. Total. ifOG.
Movimeuto ua eu/ermeriu
Tiveram alta :
Jos Antonio da Silva.
Manoel Tufares dos Sautos.
Jas'ino de tal.
Foram hontem visitados os presos deste esta-
belecimento por 02 pessoas, sendo 77 homens
e 12o mu Hieres.
Uowptuf Pe*3r *s O raovimento deste
jstabel ide, no dia 18 de Agosto
foi a
.; ll :
ti iram
ij
F; ilecera a
Exi
F risiladas
lo
37
i
C06
as respccUyas emermaras
.-:.:
so s 8 14. CvsQeir.os9 3(4 arros So-
bni : s', Malaquiass 8 l[2, Pontual s 9 li4,
gsievu Cavalcante s 8%3't, Simoes Uarbosa s
ptoximamenlc nesta corte.
O governo impenal, honrando a raarinlia ciii
lena, pretende corresponder i'-rn.uiienie geu-
tileza coa qne aquella nag.o, tai amiga do i>ra-
zil eacheu de cortezes distinccoes a oiliciali-
daile dO' Almirante B'irroso, quando este vaso-da
armada nacional all passou em viagem de cir-
cumoavegago. .
Ksi daliniliA-amenle resolvido que ser offe-
recido um grande baile, no salo nobre na ilUn
Fiscal, oflteiadade-chilena, baile que ser hon-
rado cora a preseuga de suas magostados e al
tezas imperiaes, e para o qual sero distribuidos
convite ao corpo- diplomtico, ministerio, olli
(alidade de trras-mar e representantes da alta
sociedade flummen.-e.
Na noite do baile, os navios da armada suc
tos no porto, formarSo em frente iiha Fiscal,
e eslaro como esto, briihanteraenle Iluminados
luz elctrica.
Tambera se projectu um grande pia-nio, era
carros ao Jardim Botaaico, onde haver jogos de-
armas, dansas, profuso- Iuog, emtwo urna lo ga
serie de divertimentos.
Tudo isto. mnito> bem, feit, porque retir-
buir gentileza com gentileza, e tarabem apoflar
a iiupiv.iiw -ir. i^otiiui^iu CUStoUtO
ladarin.
Gruseire la SulDos novo* sellos assim
denominados, fizeram-se na casa da moeda e em.
presenca do Sr. ministro da fazenuaas primeiras
experiencias que Ibes foram satisfactorias.
Sao os novos sellos ntidos e esto artstica-
mente desenliados e muito mais elegantes que
os anligos. Km fundo de cor destaca-se o Cru-
zeiro do Sul-, cercado das estrellas que represen-
tara as provincias do Brazil.
O processo das cores, que resistero aos agen-
tes atraosphericos, e sao superiores s aciuaes,
devido ao Sr. Dr. Correia da Costa, distiucto
engenheiro de minas, e ensaiador ha dez annos
na casa da moeda.
Deve-se a ideia. agora adoptada, da applica
gao da imagen) do Cruzeiro do Sul aos sellos do
correio, estarapilhas e sellos de telcgfapho, ao
Sr. conselhiro Sobragy. Essa reforma, porm,
feita pelo Ilustrado e infatigavel director d'a
quelle importante eslabelecinieati^ o Sr. Dr. En-
nes de Souza.
vapor Espirita SantoEsse vapor da
Companla Brazileira deixou hontem s 2 horas
da tarde o porto da Fortaleza, em demanda dos
que Ihe ficam ao sul.
CnhiiM-ii- da liCitura Inutructiva
Recreativa amelleirenseEsta asso-
ciago fez acquisigo ltimamente das seguintes
offerlas :
Pelo socio Braz de Mello:
Discurso recitado na chegada de Silva Jardim,
1 follieto.
Pelo euictor Soares Quintas :
Epochas e Individualidades, 1 vol. broc.
Pelo Sr. Rouget de L'Isle :
A mocidade ao povo, versos, l folheto.
Pelo Dr. Julio Pires : i-
Modilhos, versos pelo ofertante-, 1 vol. broc.
Pote directora da C. de Beberibe -
Relatorio apresentado aos accionistas, 1889, 1
fblheto.
Peio Sr. Paula Marinho :
Homenagem ao natalicio de Isabel, a Rodemp-
tora, jornal, 1 exemplar.
Pelo socio benemrito Ribeiro da Silva :
Gazeta da Tarde, diversos nmeros.
Pelas redacgbes :
Diario de Pernambuco, Jornal do Recife, Epocha
Obreiro, Ronca, Seis de Outubro. Diario de Noti)
cias, Rebate, Norte, Binculo, Lidador, (Victoria,
e Aurora do Cavado (Portugal).
Sahiram para leitura 123 obras era 132 vols.,
entraram 96.
Visitaran) a Hfbiiotheca 88 pessoas entre essas
S. A. o Sr. Conde d'Eu.
e jura tes :
LeUe Eflectuar-se bao os se.
Pelo agente Martins, s llho.-as. ra Velha
n. 92, de movis e crotons.
Pelo agente Alfredo Guimares, ao meio dia,
a bordo da barca Sampo, da mesma barca.
Pelo agente Pestaa, s 11 horas, travessa
do Corpo Santo n. 27, de piano, movis, brin-
quedos para criangas, vidroa^etc.
Amanh: 1
Pelo agente Brito, s 10 1/2 horas.1 a ra do
Cotovello n. 34, de movis, lougas, espellios, etc.
Pelo agente Alfredo Guimares, s 11 horas,
em frento da Associago Commercial. 'da barca
al lema Fntz Schmidt. i
Pelo agente Silveira, sll horas, rnaestrei-
ta do Rosario n. 8, de predios. \.
l'elo agente Pinto, s H horas, ra do Bora
Jess n. 4o. de predio, movis e mais dbjectos.
Hiaxan fnebresSero celebrabas:
Hoje : \
A's 7 horas, na igreja da Madre de Dcfcs, pela
alma de ldalina Barreto Powell; s 8 horas, na
matriz da loa-ista, pela alma do Dr. Jbao Pe-
dro Maduro da Fonscca ; s 8 horas, na .matriz
de Santo Antonio, pela alma de D. Mara Ade-
laide de Albuquerque e Mello.
Amanh: \
A's 8 1/2 horas, em Olinda, qa igreja de S. Pe-
dro Martyr e na matriz de Palmares, s 9 horas,
pela alma de D. Rita deCassia Ferreira da Cruz ;
s 8 horas, na matriz de Santo Antonio, pela
alma d Custodio Jos Gongalves Mendes; s 8
horas, na matriz da Boa-Vista, pela alma de Te-
lesphoro Marque da Silva.
O D:\ Berardo nao comparecen,
o cirorgio dentista Numa Pompilio s 8 3j4
horas.
0 pbswmaceutiso eotrou as-8 ljidamaub e
>ahios3 da tarde.
O ajudante do piarmacentico entrn s 7 1|2
.i e sahio s 3 1[2 horas da tarde.
Lotera do Craa ParaEis os premios
da i oarie da 29.* lotera do Gro-Pur, ex-
.rai:id.i era 21 de Agosto de 1889 :
19739 120:000000
iH:4:J 30:0003000
:280 12:0000(K)
; K1798 6:000000
10684 :i:()O3O0O
Esto premiados com 1:3003000 os seguintes
nuiarcos:
702 1049 3843
Esto premiados com G003000. os seguales
nmeros :
m 4737 7H7 9472 13198 17656
Esto premiados com 300^000- os seguinles
nmeros:
618 3783 9733 13220 17420
:m 980 983t 1381 17830
waoxi' vcoas
19738 1:5003000
19740 1:5003000
1x344 6003000
i 8546 6003000
5279 1503000
5281 1503000
Os nmeros de 19731 a 19740 estas premiados
cora 1503000 inclusive o da sorte grande.
s nmeros de 18541 a 18550 esto premiados
oai 903000 inclusive o da sorte de 38 sontos.
Os nmeros de 19701 a 19800 esto premiados
cora o*em>.
Os nmeros de 18501 a 18600 esto premiados
com 80*008.
Os nmeros terminados em 39 esto premia-
dos cea 603000.
Os nmeros terminados em 45 esto premia-
dos con 003000.
Todos os nmeros terminados em 9 e 5 estao
premiados com 303000 excepto os terminados
em 39 e 45.
A seguate lotera corre no dia 26 de Agosto
eom o plano de 60:0003000. 3
Lotera de rata-ParaA o' parte da
38* lotera, desea provincia, cajo prenro grande
60:0003000, ser extrahida no dia 26 do cor-
rente.
Grande lotera do Harnnho-A 5"
serie da Ia lotera, dessa provincia, cujo premio
grande 300:o00000 ser extrahida no dia 30
de Agosto-
Ceaiiterio Publico-Obituario do dia 20
do corrente.
Severioo, Pernambuco, 5 mezes S. Jos.
Manoel Jos do Bom Fim, Sergipe, 16 annos,
solteiro, Recife ; febre typln yde.
Marcionilla Celsa da Silva, Pernambuco,
annos, Boa-Vista; tubrculo pulmonar.
Antonia Maria da Conceigo, Pernambuco,
64 annos, solteiro. Boa Vista; carcinoma ute-
rina.*
Antonio Jos Galvo, Pernambuco, 50 annos,
casado, Boa-Vista; ascite.
Carlos Jos Gomes, Pernambuco, 20 annos,
soleiro, Boa-Vista: broncho pneumona. ^
Matlide Carolina da Cuaba, Alagas, 53 an-
nos, solteiro, Recife; tubrculo pulmonar.
Manoel Vicente Ferreira do Espirito Santo,
Alagas, casado, Boa Vista; syncope cardiaca.
Manoel, Pernambuco, 1 hora, Boa Vista; aa-
pbyxia.
Jos, Pernambuco. 30 anuos, Recife, hemor-
rliagia umbclical. I
AleiBdrina Maria do Espirito Santo, Per-
nambuco. 48 annos, solteira S. Jos r.diarrha.
19
*
UM POUCO DE TUDO
Hoje, diz o Funglo de aples de 14 de Julho,
no Palais Roya! de Pars, se celebrar urna festa
em memoria de Camilio Desraoulins, o gentil
leopardo como o chama Jos Carducca. A le-
genda quer, de facto, que a 14 de Julho, Ca-
milio De-sraoulins, esteja trepadojsobre urna mesa
do jardim, e leve, na algibeira um par de pistolas,
e distribuiado as l'olhas verdes daquellas arvores
seculares, arras o povo ao assaito da Bastiiha.
As cousas nao passaram propriamente ssim :
A12 de Julho, sabendo-se da cnida do Mi-
nistro Necer-um Ministerio do centro-esquerdo
esmoulins, advogadogejornalista, improvisou
um discurso multido.
E d'ahi comegou a agitago !...
Houve outros talvez mais do que elle, que to-
maran) parte na tomada da Bastiiha. Mas em
certos casos a legenda faz tudo, e se impe a
todos.
Se a figura de Caraillo Desraoulins nao licasse
legendaria ; si se podesse entrar as particula-
ridades daquella existencia extravagante, feita de
contradigoes, calcada de incoherencias; se^al-
guemlesse as suas palavrit, la France liore, os
Ducours de la lanterne MfieeoluHons de a Fran-
ce et du Barbant, e mai/que tudo o Vteux Cor-
delier; certa que mu/os, que se entliusiasmam
at ao paroxismoq/fta lamDem muitos.ua Italia
am de apagarxm pquco os fogos de palha
do seu extremo fi_fatismo.
Em Camilio Dcamoulias o aue ha ei-
ramente incoitaBiav. rato: tinba-o nu-
; poda gabar-se
*d




%


InvMnpBaBMMBMBBBn
.'-< .-/i,. ..- .."-.-. OHMi *1'1T***Mi>H'l WWIfMnilIHIH11MimiiMt iin i
Diario de Pernambue
22 4e
1889
Mll0?phC*S-
contacio inuitos
(Utc
s implacavel joroalista do
eeoc
e var
lem!
fieux
0
que
a
'amm^S
ri^ade coragem, em ti ilho-
tea
/
ins,
udado
., de
facto raro naquelle
radoa tantos inorte,
vio-se
"lera-se tentado defendel-o disto: mas, come
ouer que seja, admirando a todos ageites que
morren bem, nao posso, depois de
multo severo para com este dse
triuta e tres anuos, que nao soube
seus ervos dianle da presunto
salto na Kteruidade.
Os rnais violentos rarament
joaos!
~*
Remelle-nos o Sr. Joo Naiareno,
poesa
* TUA
(X j. a.)
Ninguem, se a vir, que no peque*.
Ninguem, se a vir, que nao sinta,
.. Por beijar-tb* amo e o leme.
Urna volupia famiuta. "
A tua mo pequenna,
AJvinitente, ideial,
-E' casta coinaa-bonina.
Que desabroclia nu val.
Com
gana o Rab^.mo^oVorY.Ltn
t, montado peto F-L.
ano ganbouu>' montada pelo F. Lmz.
hff no Jock|f-Club co
telaria P.
Em 1887
MSI
mao
-MonrMhi

Duc,'The-Sl
giae.WeuloctAttrato.
lliilistiua,pilWin-
ar
iHDiCAGES QTIS
COS.
D. Castro Jesu* mdico
Pratica a layagom do
mo aconsefeada.
3 da tarde em sua
Bom Jess (aniga
andar. -Telephone n
e'*operador.
tero ^uad.o e co-
CoftsnHJ da 11 as
' r'i3dencia 4. Tua di?
da 'V' L'
Dr Barreito Sampaio d canraitas de
meio-dia s 3 hora* no 1. andar da casa
na do Bario da- Victoria, n. SI. Kesi-
dencia ra Sote de Setembro n. oi,
Quando a vi, a n v-
Tomei-a por ama flor:
Essa gentil feticeira-
Val urna estroplie d'amor. ,
.. Ninguem, se a vir, que naojsinta.
Uma volupia faminta.
Por devorat-adebeijos!
A tua mosinha pura
E' o porto onde murmura
A vaga dos meas desejos.
trada pela ra da Saudade n. 25.
da consultas de
eden-
t.r.
Ribero do Britto
, dia s da tarde,
a na Duque de
ser pr wnr: lo pa
residencia i ra do
lephone n. 303.
Dr. Alvares
corte, dedica-se
no
;.
to-
sa
Hospicio n. 81. Tc-
com especialidade as
cao, pulmSes, figado, <
?
SPORT
O Derbu Club realisou a sua corrida no do-
mingo, que verdaderamente foi um domingo
gordo para os que ganharaiu, e um da de magro
para os que liearam no polo opposto.
Xa geographia do turf sao esses os verdadu-
r0Que!fodnL sabia por falta das licoes do
maqster Pacheco, que fique sabendo.
A lic&o de escola regia e por conseguinte
gratuita. #
Felicitamos aos leitores que atravessaram
acuelle Rubicon, e poderam suhjugar a (.allia
dos cobres, que como despojos de guerra em-
bolsaran.
Guimares, chegado da
mediana em geral> e
lestias do cofa-
omag e intesti-
e tambera a anecies das enancas.
Reside praca do Confe d'Eu, n. *, e
tem consultorio na rfa do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. ^43, onde d consul-
tas do meio-dia s 3 /horas. Telephone
n. 381.
O Dr. Matheus Vas medico, tem o sen
escriptorio a roa do BarSo da Victoria
n. 51. 1. andap, on le d consulta^ d
meio-dia s 2 horas la tarde. Reside
ra de Gervasio Pires n. 27. bncarrega-
se do tratamento da molestias de olhes.
Telephone n. 427.
O r. Simplicio Mdvigmer.Chmca. me-
dico cirurgica. Especialidades : molestias
pulmonares e parto/. Ra do Mrquez de
Olinda n. 27, 1. aijdar. Consultas das 11
s 2 horas e na Casa Forte (P050 da Pa-
nella) das 6 s 9 horas da manha e
m
'urna
cerera rlv
mecarn
dicar
B^onheep nao ser
o sabiuete 7 de Jni*> eap
__Co (PafiiHIas duns reformas cip^^H
de"outras mcdidal de orJem difiera
or importancia, como seja P^^M?lf,I*a:
mtnt^blicos, auxiliar o tavorecer as artes e
indu3trHFBscer*s e a lavounuque tao Pag;,
um quafito desinteressadameme-tca auxiliado
a transtormayaoo trabalho nacional o-pormeo
de medidas econmicas e tinanceiraa Wedi1^
caarichosasJMflillafiOes do cambie,
o flfcrtilo f*^a conversao do nosso meio c
culante depreciado, e assim concorrer para (
seja rrrkiar aproveitadae dosenvolitida a.riqaww
publicaemmintdos os encargos da divida na-
' Oiz-me a consciencia' que, mesmo proscripto
do pirlamento pela mais1 violenta dasreacci
nao me deixei tomar de desanimo nem_ne coi
servei em inactividade ; en. ao contrario, coW
nuei a servir, com ardor, dedicago c lnraeza,
a causa do povo e da democra
corar ao cleitorado do i" distrfl^^^H
novaraente seu representante, sabere honra
mandato que me fr condado nao trat
eompromissos do meu passado nem hudir.
as esperabas do uluro; hei de seniora proa
rarcorresponder 4 coajianga dos ettoresde-
fendend os grandes interesses da alva pro
vinc.ia ^fe-que me orgullio de ser tilio e batei
. do-me pelos direitos do povo.
d'elle heiderelebcr um diploma revestido da
rorca e do prestigio necessarios para no parla-
mento nacional collocar-me a altura da grande
missSo de que tenha de ser investido.
, faz vilr
Eivo, e eu o
^^Be dentre es membroe
ilieo primario me coa'
nhorado tantas -finezas,
^tre tx:inspctor, Dr. Joao
quem a InstrucgSo
detxou no seio do magi^eno
pathias e verdadeiras dhe-
equitativo^ imparcial, gene-
Dr. Joao Barbalho -praticou
> izesse iMHtte sua fecunda ad-
mistra'gBo,
E pois, o Br. Dr. Joao Barbalho, a
quem de coraco desejo mil -venturas e
eoobentes de felicidades, acreditando na
etB#Nk gretidSo que Ihe voto, acceite mi-
nha daepedid.
Allianga, 13 de Agosto de 1889.
Herculano Hygino Nunes Bandeira.
eitorado do 3.
.Quarto districto Titoral
de Pema-mbuco
lllm Sr-^Eretfiudttahonra de erdeputado
Seral 'por' esto.provincia de meu oascmento,
pelo que rogo aV.S. o muvto particular favor
da -m o seu voto e'dos a .numerosos
" a eleigao
de
serenidade de espirito que soem ter se
jperiores retBmpera(las na adversiaade,
Jno corpo eteitoral do 3 o distrimo que,
__ndo a decis&o da commissao esecotiim do
rtido-liberal que-me exeluio da lista dos as-
pirantes a um lugar no seio da representago
nacional, fago appello d'essa decis&o para o mes-
mo corpo eleitoral.
Nunca-soubesubscrever aocapncho c a m-
iustica. ,
No abastardamcofc geral dos caracteres nao
admira que aquellesa quem o acaso feliz ou at-
tuma circunistancia extranha poz a testa dos
negocios polticos de uma circumscnpgao pro-
vincial qualquer, confundam o joio com o trigo
e pesem inconscientemente a ouro e o, em ba-
"anca falsilicada pela bajulag&o e pelo capricho,
o mrito e o demerito, a consciencia sa e o es-
pirito destituido de brio; o patriota e o cory-
nheu de lodos os-desbragamentos e de todas as
talsiticarOes polticas. .
Nao ser assim que se far ba poltica nao
ser com agremiagoes as alturas sociaes di^ca-
racteres disparatadoa*m intuitos e sentimentos
e com a lia social gfflbdada e lantejqulada jhi ^ q ge ya jgr^ e que tecommenamos
ami"os ,por esse quarlo districto em a.eleigao
d3f do correte mez antecipando lhe os meas
S SeeeuSm^^erHSequio que venho de U-
TlS.fiSta isVono parlamentopa-
leto sustentar o luminoso programma do pa-
tritico e venerando gabinete 7 de ono. .
Bou com a maior consideragao e eatima-i'e
V S venerador e criado obrigadissimo,_
Jos Mara Ramos Gorjao.
Reeife, 17 de Agosto de 1889.
(Jm habitante do JRio de Ja-
neiro
en
i lllm. Sr. Dr. diere de p
je tomar em consderag
[eu na ra do Pa
por Jum mdividu
ado de tai, quetse nt
.do 20batalnlg_de Ikiha.
do releridbiGMalJjao lo
Iftaquim Dttffle, appare
esordeiro e apossanWBe de um
msicos com elle espancouA
io de Souza Mello, a jonto de licar
ferimentos graves. .
na ra do Coro
pfcasoiaadj

Cada um dos Srs. eleitores do 2 districto com-
ir^hender a impossibilidade material em que
ne ado de procural-os pessoalmenle para pe-
os seus votos e
com
titul03 obtidos pelamrtserviencui. pela perfiJia
e pela venalidade qe se lirmaro as insUtuieues
ja to profndamele abaladas.
Nao aecuso, n| me julgo de momento ept
direito de aecnsf o governo central fa
lidade de seus Iblos deixa ver o profj
trioticq de ser
ca,
J
56
ie^Mi.di
iffia
que toda a
p
me acho de p
dir-lhes que me lionrem
com a sua franca adheso.
Sao bem conhecidas as minhas ideas e a mi-
nha attilude diante dos negocios pub.icos ; e
quando os Srs. eleitores desejem interrogar-me
terao facilidade de o fazer as reunioes prelimi-
nares a pleito que serio promovidas em pontos
determinados de cada parochia, porseresseo
meio mais fac 1 de por-me em contacto com os
Srs. eleitores. .-,.
Esp*ro, portanto, que sso nao sera motivo
para que deixcm de suffraar a imana candida-
tura e fazel-a sabir triumplianle das urnas.
Recae, 20 de Agosto de 1889.
Jos Mananto.
Esperamos providencias.
As leslemunhas.
tos i:\ms. Srw. ministro da JUMtion.
c presidente dewta provincia
'- O bapharel Augusto Frederico de Si-
queira Cavalcante, juz municipal e de
orphito! deste termo e Ex vem declarar
a Vs. Excs., para os fins convei-ientes,
que na* pedio, e nem pretende pedir sua
remogS) ou demissSo.
Villa de Granito 1.- de Agost de 1889.
Angus) Frederico de Siqueira Cavcdcantc.
se
E una laarlmt. sobre a campa das esperanga; I torc# Teleshone n. 392
, ,,..,uii rfm jjr- Joaguim Louieiro medico e partei-
que naquelle domingo emmurcheceram
alaibeiras, para irem florir em outras.
Renuiescant >n pace na trra onae reponsam-
E e dos liis... a gadanliadorcs daquiilo com que se
compram os meles. Mas liis, como sao, de-
vem lembrar-se deque alegra succede a ra-
tea-a bouanga nao est longe da lempestade
-o prazer lecha se na pena.
A nao fazerem parte dos entendidos, sera um
dia atraz do outro ; porque, bem diz o ntao,
quem infeliz, cahe de costas e quebra o naris.
Os leitores foram ao Derby, o lindo prad
Estancia do legendario Henrique Das.
Ti\eram occasio de apreciar os nossos palpi-
tes, sempre tmlinhos como a esperanga.
E ptimos que foram... hem?
So se Ibes pode notar que tiveram lugar na
viga versa.
re
consultorio ra do Cabug u 14,
l. andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro. .
Dr. CerqueiralLeile, tem o seu escripto-
rio na ra Nova W._32, do meio da s_2
horas e desta ho/a em diante rua Barao
de S. Borja, fa. 22. Especiadades
molestias de crianga senlioras e parto.
326. da casa de residencia.
Occsallsta
Dr. Ferrara, com pratica nos princi-
clinica de Pars e Lon-
Telephone n.
pacs -hospitaes. e
dres, consoitas todos
horasdao m
dencia roa
os
Eis ^Tua11 historia, narrada por ceatempo-
raneo, testeinunlia presencial Jos successos.
Situado o Derby no mediterrneo turfico soi-
freu a influencia dessa situago geograplnca,
sendo fortementc acossada a sua popu.agao pe o
vento do sudeste, que aili sopra violento e tem
0 nome de Siroco. ,-_____
Grandes foram os deslrogos que deixou o seu
passar vertiginoso por aquella regiao ; efOJH>
dero ser devidamente apreciados em seu= ettu-
tos luz de um bom dia. que aps surgjp e veio
aliumiar a desventura de inultos que ficafam
sem abrigo, e a felicidade de poucos que pode-
ram escapar sanha do inesperado tu'ao.
Aquelles desventurados, espalhadol anda
pelas ribas devastadas, sem tecto, nem norte
Veem-se de improviso atropellados pela irosa do
condoliere Florete, que sem respeito a"^3-
augmentou a afflicgao ao afflicto, estabeleceu a
couusao, e esmagou um mgkz que se lhe quiz
oppor, na pratica daquellas violencias.
Eos miseros emesquinhos. que nem depow,
lograram um sans touci mal. tiveram tempo.
mesmo molestados, deabngar-se casa temptai,
como um refugio certo. Ma3 achavam-se multo
molestados, e a casa era pequea para tanto
UKoen1retanto, poderao repousar nesse refa-
ci e, ah estavam a desfructar a luz serena da
)wW,queliltravajamorrer ao 'splendorde
Apollo, cujo carro rompa a nuvem nue Irte em-
p'anava o brilho, quando assim desumbrado*,
sao accommettidos e de todo sacrificados por um
Vhariseu que viudo i da Judea, como Atila ou-
t'rora viera da Germania, acompanhado no cm-
turio Transclace, sem importar-lhe os gelos aa
Araenca rctica, l foi concluir a obra devasta-
dora do Siroco no pobre Esquimao, que procura-
va a seu turno aqnecer seus fros no coacnego
da trra do vencedor. ..___
A' taes desgrasas, an* o pavor supersticioso
que derramou-se, fechou-se o templo muco da
6< avenida e todas as victimas ticaram sem os
suffragios da religiao do Forfait.
E acabou-se a historia.
*
No dia 13 o Derbu Club, da Bahia, effectuou a
corrida do GRANDE PREMIO-Prociacio dalia-
hia -1.609 metrosAuimaes da provincia, bW,
1503.1W-5 e a entrada ao quarlo. .
Inscriptos : Vampa, Flic-Flo Puritano, Navio,
Desempenho, Neptuno, Omer-Pacha, Rai.w ay, bal
vator. Cndor. SaboaetePitiguara, Pangar, Na-
gara e Duque.
0 vencedor do GRANDE PREMIO foi Omer Pa-
cha, montado por Lucifer, qu$ fez uma csp.en-
cdacorrida. _.._.
Em segundo lugar chegou Desempenho (P.ac.do).
em terceiro Navio (Jos Roniao)eemquartor/ic-)
Aspoules de Omer-Pach derara 814. para prtf
meiro lugar v 36*700 para segundo. Ar A empenho em 2. derara 12J600.
A concurrencia de povo foi avultada, aotand( -
se numero extraordinario e escolhido de scnh|-
ras.
No mesmo dia, o Derby Club da rOrte. :
realisou a corrida do seu-GRANDE P
Deseseis deJulho-i'MO metrosAaunats estr;
geiros de 3 annos. ___
Nao nos enaanmos, disse a Gazetaae yol*
quanlodissemos que, quanto mais se catada
pareo, mais erabaragado se licava em escola
favorito em que contiar a victoria da cir:
N'estes casos qnasi infalivel o aaar.
Dito e teilo. Suacita, animal completa
desconhecido, e que pela primeira vezoon
nossos prados, apresentou-se para dispu
importante premio, e raostrou se desde ogoj
Hlha de Mourle. E' desengaar, :;aogue s
e tudo ma3 sao historias.
Felicitamos as Exmas. sportswpmni DD,
laide Leitao e Mara Schmidt, pela bellis
quisigao da mais que digna substituido
de gloriosa memoria.
0' 2. lugar foi ganho por Paladino, cuj.
ra causou menor sorji: i de Sr
verdde, mas que tambera sorpreadeu a
metade dos asistentes, e Feniana chegr
lugar,tendo alias corrido na frente eoi"
raUmeti ____n
demas aniraaes chegaram na
mnderbqlt, Sauro, Agu
dias das 9
o-dia. Consultorio e resi-
*rg do Roario o- 20-
.dvogados
WUruvio Pinto Bandeira,
urado roa do Imperador
MagaJMes Bastos. Duque de
G, 1. andar..
Milet contina com seu es-
advocacia, a ra do Impera-
onde tambem poder ser pro-
re negocios ccernentes 1.
promotorifs publica d'esta capital.
- consShdro Portilla eontinua a advo-
Escliptorio ra do Imperador
65. Hesidencia, casa n. 11 da ra
Visconde/de- Albuquerque (outr'orarua d
Matriz
O hachar,
pode ser p:
a. 71, 1.
J. A. d
Caxias n.
O Dr-
criptorio
dor n. 46,
curado so
O
gar
Falso procarador
Quem, com at*ao desprevenido, attnlar para
o oue s est oassando no seio do partido con-
servador desta provincia, .nao deixara de mos-
trar se ppzaroso ante oeitado a que as cousas
tem ebeeado ltimamente.
De tacto. Quando, de chofre, sao os conser-
vadores snbstituidos no poder pelo ministerio
liberal presidido pelo archi-miUumano Visconde
de Ouro Preto, que, para ron/mvr o repblica
(sua misso especial), tem langadomao das mais
violentas eanti-patriticas medidas;
Quando a occasio da lucia se approxiraa e 6
,lc mister que todos os conservadores estejam
unidos para darem combata ao governo, que lu-
do tem procurado anniquilar; ....
Quando os nossss correligionarios sao atira-
dos miseria pela privago de seus empregos,
ainda os mais pequeos : um grupo de hometis
nue durante o dominio conservador apnlaud
ram sempre a poltica do presidente do glorioso
gabinete 10 de Margo, sen2o por mantfestagoes
exteriores, ao menos pelo silencio que guarda-
vam acerca da direccaoimpressa por aquelte. es-
tadista aos negocios pblicos e as cousas polti-
cas, levantase, dizendo-se sectario das verdadei-
ras ideas conservadoras, e, aorando a eafarra-
nada bandeira da indemuisacSo, pretende^ crear
adneses por meio dosdwstose matsinao*iH-
sacados em seu jornal ao Esm. Sr. conselueiro
Jo5o Alfredo e aquellos que, respciiando-o como
verdadeiro chefe conservador, nao pojem levar
a bem o procedimento dos despeitados.
Dos despeitados, sim; porque nenhura outro
sentiraento, a nao ser o do mais requintado des-
peno, predoiniua no espirito daquelles que, de-
no, < de tercm gozado de todos os proventos do
poder, so agora, na adversidade, se lembraranl
de aecusar o conselheiro Joo Alfredo pela ma
direccio (dizem elles) que ha dado poltica
conservadora, e de combater a sua chelia, contra
a qual nunca articularam uma s queixa de mo-
dn transnarente, at que se operou a mudauga
Nazaretk
Nao podemser de ^m conservador, como
assigna, as perguWas erigidas ao Sr.
Francisco Gomes de Abreu, porque a esse,
pouco ou nada adianta ser esse ou aquel-
le c- subdelegado de 'Alagoa do Carro, o
que nao acontece com os hberaes, muitos
dosquaes desejam o lugarzinho oceupado
por t. S. e muitos outros estSo desgosto-
so-i com a sua policia a ponto de quere-
rem se mudar da comarca e outro, final-
mente, como o delegado e o seu 1.* sup-
o intimaran! a pedir sua demis-
rJas s'piragOes do .pMP"*1""'-
ente os erros e desvos fl> anta-
o, mas a ba dirCyu
infle smente la b^S.oia cuie
cardeaes. nem do rumore
_mbs panuros : i ecawino
cSfiftana opere harGaaicainenttf
um machnismo correcto.
^Fflcr com mercenarios e libusteiros que
ella far rota segura de salvago.
Fui substituido na chapa do partido em mina
Rulurnl oaodi (CU) pOI
e^sui'maloTOlUi, 'ffi"^ de-
pulido e sendo e??e diploma acensado de nulo
tor^lsiUtagao de acta eleitoral.'nac, o Jefendeu
nem perante a commisso de verihcag&o de po-
deres,'^i na imprensa, deixando desta.arte
nue a Olira em sua justiga se pronunciasse
eia aecusacao e que licasse hado contra si o
tremendo e aviltante estygma de fa'^^0^ .
Si um tal individuo pode ser representante da
Naco por indicago de um partido que deve-se
ter'em coala de moralisado e patrioticou nao sei
qjjue deva caber em pariilua as gnlhctas de
Fernando de Noronha. ..
Como programma em apoie de mmna candi-
datura aprsenlo em primeiro lugar o meu pas-
sado. e no movimento rpido de ^nsformagao
quenoossa sociedade vai levando.depois da
aboligo do elemento servil, pronuncio me pela
autonoma administrativa e P01111^^!,1'^^'
c'as era srao que nao perturbe a marcha m
?ar das instituiges, nem faga pengar a uniSo
nacional.
Reeife, 10 de Agosto de le.
Silvino Cavalcanti de Albuquerque.
Ettengao do publico, traz a assignatura
Enm dos associados da firma Manoel Joa-
pkw Moreira & C,-establecidos com urna
importante fundiclo, no Rio do Janeiro,
ra S. Pedro ns. 302 a 312.
railm. Sr. Jos Alvares de touza boa-
Pelotas. Coramunico-lhe, cora a.ma-
ior satisfecao, que o seu xarope
de Croar remedio
cojuelucte, poi uve occasio de empre-
gal-o em fmulos de minha casa, que
aefcavam a{||adoT foqella
ta e da av
ra1
Peitoral
efcaz contra a
e-
|e
terrivel moles-
. poucos dias, cu-
U SILYEIRA
fe ADVOGADO
Ve-BtA OO IMPEBABO

KJ
'$<3f>l
pente, j
Com 03 seus se baja, porque para seus
conservadores, tanto vale o diabo, como a
mi do diabo.
Um conservador.
Estreitamento daurethra
BETTENCOURT
Eu,
SS
ura
Procurou-se per muito tempo
medicamento proprio igualmente para o
estomago como para o intestino :j?ara o
estomago excitando as suas funegoes en-
flaquecidas, para o intestino iacilitando-
lhe as secregdes.
AO ILLM. SR. DR- CABLOS
Eu abaixo assignado, declaro que, estando
soffre'ndo de um estreitamento daluretrira acom-
panhado de blennorrha, recorr ao lllm. Sr. Dr.
Beltencourt, por quem fu; operado pela eleclro-
hse "em dor, llcando radicalmente curado em
^KSiffdWPbr. Bettencourt os meas
desta minha communcgao, ,para gloria
renome do seu Peitoral de Cambar.
Americo Salvaton.
^MEDICO HOMEPATA j
JDr. Batear da Silveira j
Especialidadefebres, molestias
das criangas, dos orgaos respirato-
rios e das senhoras.
Preata-se a qualquer chamado para
ora da capital.
a vaso
Todos os chamados devem serdi-
rigidos pharraacia do Dr. Sabino,
ra do Bar&o da Victoria n. 4,
onde se indicar sua residencia.
EXPOSITIO^ UNIVERSAL DE 1889
- Segn nos escriben nuestros correspon-
sales, los srs Amde frioce y C.
el Pabelln de Guatemala, en donde han
organizado un gabinete de lectura de los
prfncipales pridices de las Amencas del
Centro, del Sud, de las Antillas y del .
Achou-se o remedio no
derecha de
derecho y en
del Palacio de los Artes liberales.
Surdos
Uma pessoa que foi^aada da sarde e zui-
do de ouvidos, de que padec.a.^23 ^nnos.
usando de un remedio mu'o
Elixir. de,TrouettePerret com papaina do js a ?ua descripeo a quem
" >s mais afadnrtros* a.se ao Sr. richolson, 1260, s>
qual recommendado pelos
mdicos tomar um copo pequeo em cada
refeicao. (")
Far'u
EOa-Viste). Telephone n. 302.
Drogara
Sobrinho & C, droguista porata-
a do Mrquez de Olinda n. 41.
isco Manoel da Silva & C, deposi-
e todas as especialidades pharma-
tintas, drogas, productos chimi-
rua do,
M, 391
Oleo puro moilkinal de Visado de
Bacalno de Lanman de Kemp
edicamentos homeopticos,
z de Olinda n. 23.
Serrarla a vapor
Setrariaa vapor e officina de carapina
e Francisco dos Santos Macedo, caes do
Capifciribe n. 23. Este grande estabele-
cimejto, o primeiro da .provincia neste
geneo, compra e vende madeiras de todas
L dualidade'.; serra madeiras de conta
alhejia, assim como prepara obras de cara-
pind por machinas e por preeos sem dom-
petnciaPemambuc.
lu-
ir.
ente
em
um
igna
re,

victo-
ais de
em 3.'
dous
Ao cleitorado do distrlco
, E1 chegada a occasio de solicitar do indepn-
dete cleitorado do districto a nva^ **
njbnroso mandato de seu representante, eme. al-
loma me foi arrancado pela cegucira partidar.a
e maos dadas com o odio escravista na legisla-
ura que acaba de findar com a dissoIuSao da
amara dos Deputados. -,:,
TendO continuado a considerar-me o legUimo
representante do districto, nao posso, por sso
mesmo aspirar simplesmenle a honra de ser o
ermtado iovamedte cleito; desejo que o pleito
de 31 de Agosto tenha tambera uma significando
especial: seja o protesto contra a espoliagao do
neu direito de diputado duas vezes eleito; se a
rresteurasao do meu diploma violentair.enie
rasgado ; seja a contirmaco de que nao tenho
desuierecido no conceito e na conanca dos raeus
a'ag'Sava coraanciedade a occasio de
Jbder provocar uma manifestac*) clara eaolem-
Sdo-briosoehloradoaoS* districto. E' por-
tlo, cheio de satisfasao e de conlianca que para
elle appello, sem a menor duvida sobreo ral ga-
ra ento que tenha de ser proferido apezar de
Mas as mactimacOcs, pediese d.lTaraacGes a
nue recorram os meus rancorosos immigos.
4 maufesiacao franca e sem reservas de mi-
nhas ideias sustentadas nos meengs as conle-
r'ncias publicas, na impresa, na tribuna par-
mentar,e botante para alrraar os compromis-
os or ira cootrahidos para com o povo, em
no nome aspirare! sempre a honra de poder
fflr c por outro lado, accenta, de modo bem
claro e positivo o dever que me cabe de, acce.-
tar as soiucoes ainda as mais arrojadas do 111 e-
raismo moderno, conciliadas cora os altos inte-
resses di patria que todos devemos fazer for e e
Tan.le, prospera e feliz, ama s a wiwsivcl
la intigriMd0 saU S01 P la5coma]nQ1
entretanto, de mencionar
: o nartido Ube-
antes de
do" transparente, at que
de iroverno 1
NO momento actual, era que os nossos corre-
l;ionarios estao sendo victimas das maiores vio-
lencias em que se desenvolve j mais ostenlosa
compressao aps uma tremenda derrubada.de que
se fez emprezario nesta proviccia o Sr. Baro de
Caiar; quem j leu na Epocha (que, alias, se diz
orgo conservador), uma paluvra de censura ao
"overno, uma apreciagao severa dos seus des
mandos, ou um protesto enrgico contra as tro-
pelas e actos de verdadeiro vandalismo que se
tem praticado na nrovincia e no paiz inteiro de-
pois daioaugurago da siluacao liberal ?
Qual o nosso correligionario, a quem injusta-
mente se tii ou o pao, que j vio na Epocha verbe-
rado o acto inHuo de sua demisso ?
Ninguem nos responder pela affirraativa.
Em que concedo pode, entao, ser tido esse
jornal, desde que, longe de, por meio da critica
severa, apreciar os actos do enverno, dccupa:se
cuotidianamente era dizer mal do conselheiro
Joao Alfredo, cujo prestigio, illustraco e ale
vantados intuitos sempre respeitaram, quando
no poder ...
Nao ha ne?al-o ; a Epocha e-t prestando ser-
vicos ao partido liberal, porque se lem oceupa-
do em fomentar a intriga nos arraiaes conserva-
dores, explorando tudo quanto possa, uesse in-
tuito, servir de thema as suas verrinas.
tefiietara os nossos correligionarios, aquelles
que se recommendam pela tirmeza de suas eren-
cas pela sua acrisolada dedicacao causa uo
anrn.de e patritico partido conservador, e vewo
que a Epocha nao pode legtimamente represen
^tar na imprensa o papel que se arroga -de orgao
do nosso partido.
Prximo est o aia em qne se podera separar
o trigo do joio, e entao sero os despeitados, es-
tamos certos, reduzidos as suas liliputianas pro-
porces. ,. ,
O rc//c soldado conservador.
ja
o, Buenos-Ayres.
i a 'desejar Diri-
Santtao
tremo-Oriente es una construccin de ma-
dera, de las mas lindas.
Est situado dicho pabelln amano
la Torre de Eiffel, del lado
frente de la parte central
Se en-
etra a proximidad de todas las seccior
nes de las Repblicas de las Amencas y
del imperio del Brazil, quienes han cons-
truido palacios que rivalizan de riqueza, y
que sern una de las- mayores atracciones
de la Exposicin.
Encomendamos particularmente a nues-
tros compatriotas que visiten, en el ra-
!?I 2*! hdloa.de Guatemala, la instalacin que han
>:{ "* S nuestros carfspon,**, Srs. Am-
Prince y C. grao* a la amabili-
dad del seor comisario pneral de Gua-
temala.
I
hecr
de
Tdsse afflictiva e fatigante.
A tosse o signal precursor do pengo, se logo
nao se atalha, mais tarde se torna ncuravel.
Comtudo, existe um especifico precioso para o
pulmes irritados e abalados pela tosse. Este
C o Oleo de Figado de Bacalho.
Porm este remedio nao deve conter mistura
alsuma. ,
'Peguntareis talvez, onde se poder encontrar,
neste seculo de adulterago, uma preparaco se
melhante ? .
A resposta,nao a nossa. ma3 sim a da lacui-
dade medica.- que o Oleo de Figado de Baca-
lho, de Lanman & Kemp extrahido dos heados
frescos, e offerecido debaixo dagarantia do seu
nome, 6, como pretende sel-o, absolutamente
Seus effeitos, segundo se acha comprovado
em centenares de attestados. demonstram sua
excellencia, porque os leos diluidos*e alterados
nao teem nenhuraa qualidade curativa.
S produzem nauseas, emquanto que, nenhuma
pessoa, mesmo nao-estando doente, tomando esta
preparaco legitima nJo deixa de ganhar carnes,
de sorte que as suas qualidades nutritivas sao
tao evidentes como o a sua^aegao medicinal.
Recommenda-se, pois, a todos que padecem mo-
lestias dos pulmes, do figado ou da garganta,
romo um remedio j bem experimentado e se-
Ai ha-se venda era todas as principias bo-
ticas e lojas de drogas.
Leonor Porto
, ma Larga do Rosarlo i
> mero *4tJ
' 5 SEGUNDO ANDAR.
/', Contina a executar os mais dinicu=
| li"urinos recebidos de Londres, Panz,
I Lisboa e,*k> de Janeiro.
Prima em pereic/So de costuras, e3
em brevidade, modicidade era pregos e
fino gesto.
I!
11
i$>--^!e)3^
*-
a!" i
I!
f D. Cariota de kmf UU
HOSiPTAl. PEDBO II
Maravilhosos effeitos!
Cirurgio Dentista
DR. B0BBKT P. RAWLINSON, for-
mado pela niversidade de Maryland nos
Estados-Unidos, tem aberio o seu consul-
torio, na ra Barao do Victoria 15, 1 an-
aConsultasdaslO s 4 horas da tarde.
Oculista
' Dr. Ba/reto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clnica do
Dr. de Wecker, d consultas de
meie dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 ra do
Barao da Victoria,' excepto nos
domingos e dias santificados.
Residencia ra Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela ra da
Saudade n. 25.
1 PARTEIBA DA SALA DE MATERNIDADE
6^ DO
4* Pode ser procurada para o exer-~y
T cicio de sua profissao sua resi- i
^-RUA DA GLORIA-59 jg
Exposlfo Uuiversal de
188


Segundo a carta que nosescrevem nos-
sos correspondentes, os Srs Amede
PavilhSo de Guatemala
e elles acabaa de organisar uma sala
jornaes
do Centro, do"Sul, das An-
-UCOO
Joo BaTbalho
do amor nacional.
Sao me escusarei, .
aue eh'.re todas as reroTmas que o partido libe-
Pal chamado a realizar, devemos,
udo, t ubalhar para que o povo tenba loterven-
So ais directa e effectiva na governatto pu-
Dhca pila ampliaco do.direito_do voto to qual.
dea.:

gao mais directa e en
btica p-'la umv
a, em sua maioria, tem estado prr.ado
Ao lllm. r. r.
Uchoa Cavaleaate
Aposentado desde o dia 6 do andante
mez, quando deixou o honroso cargo de
inspector geral da j^struccao Publica que
desempenhou coi pericia, vai o iliustre
Sr. Dr. Joao Barbalho UchGa Cavalcanti
descangar.das raigas e gozar as doeuras
do lar domestico, .
Ainda que se achem quebrados os ellos
que prendiam o magisterio publico ao pro
vecto inspector, era assim ser esquecido
o nome do eminente cidadSo que em sua
gloriosa passagem pela reparticao de que
foi digno chofe e ornamento, deixou trasos
luminosos c tantos que, nem fra mister
ineareer. .
O notavel- pernambucano ao dar lus
seus trabalhos didaticos e pedaggicos re
volucionou o mundo das lettras, e nem
sena preciso relembrar o modo porque al-
guna desses trabalhos foram apreci
capital .do Imperio, onde por oa ao do
Congrego Pedaggico foram premiados,
obtendo inencao honrosa.
Ao despedir-se do cor"
Tendes tosse ou soffreis do peito?...
Nao percais tempo : tomai o Peitoral
de Cambar, que o nico remedio eficaz
para as molestias do larynge, bronchios e^
PUSm o uso deste poderoso medicamento
debellam-se as tosses as mais impertinentes
e rebeldes c tambem desapparecem as op-
pressoes, d6res do peito e altera9oes da
voz :cessam as espectorasoes songinolentas
e os egearros de sangue; em pouco tem-
pe, desenvolve-se o appetite,
perdidas reapparecem
os enfermos sentem
os
Prince & C., o
le elles aci
de lcitura de todos os principies
das Americas
tilhas e do Extremo-Oriente e umajso
trucco de madeira muito bonita.
Este pavilhao acha-se situado direit
da Torre Eiffel, pelo lado direito e de
fronte da parte cental do Palacio das Ar-
tes Liberaes. Est perto de todas as sec-
noes das Repblicas Americanas e do Im-
perio do Brasil cujos nquiss.mos palacms
hao de constituir, por sem duvida, uma
das maiores attrac5oes da Expoaisao.
patricios recommendamos
visitem no Pavilhao
, e em uma palavra,
uma mudanga muito
dizer, reanimam-se e
molestias das
nhoras, operacoes elctricas
sa. cAstos BinamoraT
ESPECIALISTA
com pratica de pars e lpndbbs
Estreifamento da urethra curados ra-
dicalmente pela elcctrolyse, sem dor,
Aos nossos
encarecidamente que
de Guatemala a installacao <
correspondentes, Srs. Amde
C, devida ao obsequio
missario geral do Guatemala.
Prince &
iliustre com-
De vemos
S. S.
agitando sua per
nte e pu-
notavel, por assim
escapara de morte certa uma!
O governo imperial, depois da appkoya-
rjAO do Peitoral de Cambar pela-Exma.
junta central de hygiene publica auctoeisoc
o seu consumo em todo o Brazil por de-
creto imperial de 30 de Junho de 1884.
A academia nacional def ariz e o jury
da exposigao brazileira-allema, de 1881,
cenferiram ao auctor de tito grande e pre-
ciosa descoberta as suas medalhas de Ia
CLASSE (de ouro).
Examinai que a marca da fabrica e a
firma do -auctorJ. Alvares de-S. Soa-
res se achem nos rtulos que cireulam a
rolhaegargaloale cada frasco, como ga-
ranta contra as muitas falsificasSes e imi-
tacoes que por toda parte apparecem.
Este precioso medicamen
casa dos agentes Francisc
va & Cv a ra Mrquez de O
t
t-se em
a Si,
noi-rrras'peYo methodo das nstillages;
molestias 'da garganta e do peito pelas
atlimospheras medicamentosas on-
sultaseoperafioes das 12s 3 horas da
tarde.
RUA DO MRQUEZ DE OLINDA N. 34,
2o ANDAR
Benidenc'1* na Torre
Dr. Alfredo Gaspar
JdEDlCO .
Operador, parteiro trata com espeab-
dade de molestias de senhoras e creaneaa.
Consultorio e residencia ra da impe-
ratriz n. 18, Io andar. _
Advocacia enme
RIBE1R0 DA SILVA, defende peraptei o j
jury de Palmares, Agua-Preta; Samelleira
fescada, Jaboato, Nazaretb, }^\1J
bauba e as comarcas visinha
fprrt'T^
Pode se procurado ra 1
n. 7 A.-Livraria Parisiense.
de Margo |

.1
Consultas de 8 s J
raados (por esonpt

Elixir caber, denegro doDr. t*<
de Hyge*e
(Premiado na Exposigao)
dadeiro elixir cabeca ^ negro
doHrvSo?a?ffiadKsadospeU-
seu v^^degia. e demas provin
?SomSoS'liarmaceuco31desembargadore3
imEioS en"enheiros, commerciantes. em;
lentes da Faculdade, ar
g^s pblicos,
etFiaue, portante, o publico gabendo
xir tebricado na ra da Cad
Herraes Souza Pereira, Suc
tt.toT'verdadeiro.ruadoBo:

/W
nsMBtHMmm
i







Por cas
Daldes, offerer
segumte :
Portiguez, franc. .rapbia, piano,
trabalhj de apulha, bordados
Garanta s discipulas effectivas que teme
iivereoj attesiados de pessoas Ilustradas,
trabar na relojoaria do Regulador da M*ri-
ra Larga do Rosario n. 9.
ADVOGABO
O hacharel Salustiano Jos de
/ Oliveira pode ser procurado para
Jfi os misteres de sua profissao.
\3 indar.
PHOSPHATINA FALIERES.AumentoteCriaacaj
Frederico Chaves Jnior j(
\\ Homoepatha
U 39 RA BARO DA VICTORIA39 H
j { Pfimeiro andar
Advogado
Miguel Jos de Almeid.t l'ernambuco tem o seu
loras da 9 manila s i da tarde.
nreza (
lo
lo costume do que se
dSo aos autos.
Dado e passat o nesta cidade do
fe, ou dezenove das de Agosto do anno d
Nosso Senhor de 1889.
Eu Jos Frankli de Alencar Lima, es-
crivao subacrevi. Jm Pedro de Almeida
Pernambuco.
Ufis, das
O Dr. Manoel Tobas do Reg Albuquer-
que, juiz de orphaos do termo de Ta-
quaretinga, por Sua Magestade o Impe
rador, a quem Deus guarde, etc.
Faz saber a todos os que o presente
edital vrem e delle noticia tiverem, que a
este juizo roquereu e justitcou Joo Go-
mes Barbosa, a prodgalidade de seu ti-
Iho Vicente Ferreira Gomes, de maior ida-
de, casado, com majjier e tilhos., o todos
residentes neste termo ; n julgada por
senteaga a referida Jastincaciib, foi no-
meado o justiijeante Jpilo Gomes Bar-
bosa curador de dito seu tilho ; pelo que
estando elle interdicto, a como tal inca-
paz de administrar seusvens e de fazer
qualquer transaceao ; infidel ^jfttmnr
presente que ser affixado sus lugares p-
blicos da c o tu a res. e gflj^iiado pelp im-
peensa' da capital, para que chegw ao
oonheimento de todos.
Dado e passado nesta cidade diftnua
retinga, aos 16 de Agosto de 1880.
Eu, JoSo Barbosa de Souza, cscrivfe
de OrphioS, "^i-oyi fr^iFg .
J5h-
;i i-cci.
Bacharcl Antonio Witru-
vio Finio Bandeira
Pode ser procurado ra do Imperador
n. 71, Io andar
Advocado
0 hachare! Arthur da Silva Reg lem o seu
aacrptorio de advocada ra do Imperador n.
34, onde pOde ser procurado para os misteres
de sua prossao.
en-
os
EDITES
O Dr. Jos Pedro de Almeida Pernambu-
co, jiiiz substitu/) da vara especial do
commcrcio desta cidade do Recife, ca-
pital da provincia de Pernambuco, em
virtude da lci etc.
Faz saber aos que o presente edital v-
rem ou delle noticia tiverem que se lia de
arrematar em hasta publica deste juizo
depois da respectiva audiencia do dia vin-
te e nove do crvente, com as formalida-
des e pregues do estylo, urna armacao de
madeira louro invernisada, tendo dous ca-
xilhos envidracados e ba lejo da mesma
madeira com o tampo de amareilo, tuao
avaliadn por cem ni reis, urna balanca de
forca de vinte kilos, cora seus competen-
tes pezos, cinco temos de medidas para
lquidos (de foi ha i e un dito de medidas
de ferro para seceos, tudo a paliado por
vinte mil rfeis, que vilo praca para pa-
gamento da execucao que por este juizo
move Antonio Paulo Botelho contra Go-
mes de Souza & C.
E nao havendo lancador que cubra o
preco da avaliayao a arrenmacao se pro
ceder nos termos da ler.'
Retrospcco de liilho de *
O mez de Jullio lindo nao ibi dos melhores
para a nos*i praca.
No mercado de cambios as transaeces foram
limitadas, devido i escassez de numerario e o
mesmo se deu na Bolsa em que avultaram mais
as transferencias de ledras liypolheearias.
O mercado exportador, entretanto, esteve ma >
animado do que ca Jullio de 1888, o que nao
acoateceu quanto importacao que foi mudo
inferior.
Eis os dados que e dhemos :
As estaces publicas arrecadaram :
Alfimdraa
Julho de 188! 673:1845251
* de 1888 981:6223389
-Neeretaria da F
da le Pernamftuco, i o de
de 1889.
O Exm. Sr. conselheiro pre.-ideoi^a provin-
cia, de ordem de S. Exc. o Sr. coaHmeiro Vis-
conde de Ouro Preto, Ministro e Secretario de
JCstado dos Negocios da Fazenda, faz saber ao
commercio de Pernambuco e mais interessedos,
que nesta secretaria recebem-se at 31 do cor
rente reclamaces sobre a tarifa das Aifandegas
e regulamentos de 22 de Fevereiro de 18>3L re-
lativos aos imposto de industrias e prolipu'es,
lim de seren consideradas na reviso a que
vai proceder o Ministerio da Fazenda.
O secretario.
Francisco Leopoldo Marmita de Souza.
5.* seccHo.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-presidente
da provincia e nos termos do 2o do art.
Io da lei n. 1,901 de 4 de Junho de 1887,
que, tendo-se concluido por meio de laudo
de arbitro desempatado!-, a questSo de ava-
iacao do material da empreza de illumi-
nacao gaz desta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
se, contados da data do presente edital,
para contracto da dita illuminacao, me-
diante as seguintcs clausulas da citada lci:
3." Ncnhuma proposta ser recebida
sem que o proponente ceta ella aprsente
documento de haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:0005
em dinheiro ou apoliecs da divida publi-
ca, para garantir a aceitacao do contracto,
ao caso de ser preferida a sua proposta.
4. O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nSo ser retirado
pelo contractante sen.Io lindo o contracto e
servir de caucSo para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
que forcm estipuladas no mesmo.
| 5. O contracto s poder ser feito
com quem melhores vantagens oflFerecer
na concurrencia.
| 6." A nao ser no c*n do paragrapho
antecedente, a actual mpresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente.
unte ser obijjgada a
'jW^^^PTB^fpVesenta; cora
lira do contracto em vigor,
indemnisaco ter lugar de
mesma clusula, e ficando!
obras da empreza hypotheci
vlncia at que cstej rcalisada
sacSo Ou pelo menos deposi
va importancia.
| 8. O prazo do contri
esceder a 30 ansos.
t | 9." Oprcco dailluminai
ea, quer particular, nao poder exceder de
2<5#ris o metro cubico de gaz," fazendo-
te urna reducco de mais de 30 ^t para
os estabelecimentos de caridade e benefi-
cencia, e repartic3es publicas.
| 10." O systema mtrico, si for mais
conveniente, ser adoptado para a niedi1
cSo do gaz.
| 11." A luz ser clara, brilhante e isenta
de substancias estranhas, que posam pre-
judicar a illuminacSo e a hygienwmblica.
^S^^^A intensidade media da lux ser
equivalente a dedez velas de csperinacete,
as que queiaam sote grammas pof hora,
spondentcs a 120 graos ingleses.
As bocas de iliumiuacSo jublica
lixiuias pelo presidente da pr>
no fimp'io de cad% Df/0, nao pi
ser et^^ramero menor de seis, nem maior
de dez, devendo neste caso haver
redcelo no preco do gaz correspondente
ao acroscimo de horas.
| 14.
plenos e i Ilimitados poderes para tratar e
definitivamente resolver as que^toes qne
se su8citarem,. quer c*m o governo,
quer com os particulares, ficando sujeitos
todos os seus actos s leis e legalaraen-
tos e jurisdiccao dos tribunaes judicia-
rios ou administrativos do paiz.'
15." O contractante ser obrigado a
collocar e construir sua custt um ou
mais gazometros, se houvcr necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designa^ c a introduzir todos os melho-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem descobrindo, urna vez adopta-
dos na'crte do imperio ou em afcjuma ca-
pital da Europa.
16." O pagamento da illuminacao pu-
blica e particular jera feito cm nioeda do
paiz, sem attencf- oscillacSo do cambio.
17. O contractante poder oiganisar
companhia, a qual ficar subrogada cm to-
dos os direitos e obrigacoes do coitracte.
| 18. Para as despezas com a fiscali-
sacito do serviyo de illuminacao Jo contrac-
tante concorrer annualmcnte com a quan-
tia de 3:000$000, que sero recolhidos ao
Thesouro Provincial.
| 19." O presidente da provincia esta-
belecer as multas e mais condicoes, no
| intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com rela^So a llumincilo pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
preza, conforme o 7 cima citado, a
quantia de 994:9170528, de accordo con
a avaliaylo feita pelo arbitro desempata
dor em 18 de Marco ultimo, visto deduzir-
se da de 998:777^528, total da avaliacio,
a importancia de 3:S60$000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas c 5 bracos com lam-
pe5cs, collocados 'ra do permetro do
Di
co
AVIftO
aza
gerente, .
^^^Hkmburo de
aliia 1* Carril i\i
Peroambud
lo a repartieo de Obr Publicas da pro-
ia de proceder a reparos m, ponte de Afo-
si'o
\ i Wtl
os e
at
hoje a publica-' "dos. intrrompendo o transflOe picnic
Bm que a presidencia da pro.' animaos declaro que do da -i do edrrente .
.r a couclusao das obras os caraps da ludia de
vmcm cham concurrente nr o novo Afogados faro ponto antes dafonte. pern.ane
contracto da illuminacllo meflfene as clau-liando entretanl o mesaio Aoi-ario actual^
sulaa no mesmo enunciadas a serondo dep-' Recire, 2 df \go-to d 1889.
i base para a indemnpcao d
actual a quanti^ de 998:fn8'o2wf r^
quanto foram avahadas pelo Urbitro des^ SHMBESraBESnnHIBBBi
patador as obras da mesma empreza,! SUl Casa
quantia essa que devora
novo contractante, vapi
aviso, e
'Misericordi
ser paga pelo
pehti present-
para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliaga nao pode servir
de base para tal indemnlsaclo, por ter
sido llegal e irregularnale feita^ bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente*da. pro-
vincia, quer perante o juizo dos' feitos da
fazenda, tendo sido intimado do tnesmo
protesto o Dr. procurador dos-tos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvncia.
E como quer que deva em tempo op
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente publicacao para seicneia dos in-
teressados.
Keeife, 1 de Majo de 1889.
Gerente-
George Windmr,
(
lo Recife
%
t
ir. Mil
Xtfflia 27 i!
Innandade do'Divino Espi-
rito Santo
Mesa .era!
De ordem do rmao jote de novo convido a to>,
dos os cliarissimos inuos para comparece:
em nosso consistorio quinta- tora Ja do cor:
te, pelas (i horas da tarde, pura em assembla
de mesa geral effeermos o iesoireiso e mai<
cargos que existem vagos, por nao terem acei-
tado os que foram eleilos.
Consistorio da irmandade do Divino Espirito
Santo, 20 de Agosto de 1889.
Miguel dos Santos Costa Jnior,
Esoriyo.
noel Perreira la Silva
. o correte, pelas 8 tioras (ia ma-
nila, na igreja N.". do Paraizo, mandar a
junta administrativa celebrar urna missa de re
i/uiein, cantada pelas edueaodas da casa dos e.\-
poslo, pda alma do ex-mordomo Dr. ManoelJ
Kcrreira dattUva. '
('onvida <0a assistir a esse acto de caridade
a Kxna. viuva e mais prenles s amigos do
lallecido.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
l'.ecifc, ii de Agosto de 18-9
escrivao.
________ PeAro fodrig/ws >// .Sor DECLARAtdES
contracto.
Foi este o movimento de dinheiro sob a res-
ponsabilidade das companhias de vapores que
servem praya do Recite :
Entrado
Julho de 188! 390:381 5430
de 1888 187:9i;i350
Mais em 1889 202:463 588 O secretario interino,
Manoel Joaquim Silceira.
Menos era 18*1 i (jera
Julho de 1S8P de 1888
Menos em 1KS0 II iub l'riicinckll Julho de 188!i de 1888
Mais em 1889 Comi Jnlho de 1889 de 1888
Mais em 188!
308:438*338
34:393*998
39:8634834
5:269836
228:3204069
223:4274834
:892ii;
i;i:(MIS4249
13:Vi042.-i
1:5634993
\"erilica--c. portanto, que as principaes repar-
'icOes publicas arrecadaram menos do que em
.gual mez de 1888.
0 seguinle quadro da renda comparada da
Ail'andegamostra a dilVjrenca haviiu as diffe-
rentes verbas d receita :
S? i
i
5 3
x y.
zr. i
I =
30
i, ;-
I t?2'25'2
J ^- -- 2
' G 2 t z:
'-.-. S"^
o O
5
3
o
;!
u- -^
* -i i: i:
oc
C" ( i*> *
l ^ i^ -^ es
fallido
Julho de 1889 :M2:!i;6*439
de 1888 'w:260433O
Mais cm 1889 6K:71 A expcdicio en> Julho prximo lindo foi para
os seguintes pontos :
11X1:0003000
St:tfiBi430
80:OOOWOO
19:66747011
::.:* 19741
173DO0JDO0
16:847^330
3:0005000
5:600*080
as sabidas, vi
Heberibe
5o /,,.
valor de I005. com o premio de
S. Paulo
Kio de Janeiro
Babia
Alagas *
Fernando .
Rio Grande do Norte
Cetra
Maran'io
Para
Comparando as enlradas.com
seque einJulbo lindo a difterema foi apenas
de 77:4044971.
Kuectuaram-se os seguintes saques para o
exterior :
Sobre Londres :
Julho de 89-f 180:000 de 26 3 4 26 7*8 d
de 88 330:000 di; 25 26 3 8 d.
Menos em 89 170:000
Sabr Pars :
. Julho de 89 -|
. de 88 f
290:000 de 355 356 tela
400.000 de 336 380 -
Menos em 89-fr. 110:00)
------------
Sobre Hamburgo :
Julho de 89-reisch. 40:000 de 437 44n ruis.
- de 88 50:030 de 442 472 .
Menos em 89
10:000
K
Sobre Portugal :
Julho di- 89-ris fortes 38:0IA) de !8 i 99 -.
- de 88-.. 30:00 >fi de 99 112*/-
Menos em 89
12:0(0 5
Para as pracas do imperio, que entretem rela-
ges mercantis com a de Pernambuco. o movi-
mento ile saques foi regular, aos seguintes
premios medios :
-
-1
X
X
w
X
beMO i-. -
-s m i:
^-i-OC ti
X
,=
9
i
-i
i
=
Rio Grande do Sul
S. Paulo
Rio de Janeiro
Babia
Cear
Maranhao
Para e Amazonas
H/2
3/4
m
11/4
1888
78
1/2
par
J
3,8
O nioviineuto do porto do Redfe, Ibi este ;
llniuiiii.i do exterior
21 vapores lotaudo 33:299 toneladas.
16 navios 9:153
Entraram ta* portas do imperio
20 vapores blando 24:2X3 toneladas.
23 navios 4:397
Dundo jara tola! das nitradas
80 embarcantes, lotaadn 73:106 toneladas.
K tendo sido o total em Junho de 1888, de:
76 einbarcaces, lotaudo 67:068 toneladas.
Vc-sc que entraram mais 4 embareaces, lolan-
do 6:038 toneladas.
Saliiram pan o exterior
22 vapores
11 navios
SahitVM pura 0 interior
18 vapores
21 navios
Como paro o total das subidas
72 einbarcaces.
E tendo sido esse total em Julho de 1888. de
72 embarcaees.
Ve-se jpie em Julho lindo nao houve dillerenca
as sahidas.
.Untar
As entradas veriucadas em Julho lindo, compa-
radas com as de igual mez em 18t-8. apresentam
urna dillerenca para meno de 5.738 saceos.
Os precos, |Jtrcm, melhoraram, sendo a dilTe-
renca media para mais de 14488.

detalhe Ibi este o movimento :
trarain
Monte-Pio dosTvpographos
de Pernambuco
A directora do Monte Pi dos Typogr.iplios,
de accordo com os socios presentes" em sesso
de II resolveu que licasse suspensa a mesma
sociedude por 60 dias. e hz um appello ao^ seus
associados para que eiilrem 'com seus dbitos
neste praso, sem o que improrogavelmenle sei
a dissoluco apresentada pela mesaia directo-
ra,
Recire, II de Agosto de 1889.
0 secretario,
Hastaro de Alcntara Dedo.
Prado Pernambucano
Os jocUeys que se acham matriculados nesla
secretaria devem presentar at0dia 31 do cor-
rente mez de Agosto de 1889 suas cadenetas.
Aquelles que a teiiheui perdido deverto apre-
sentar se alim de s*rem ellas substituidas.
O jockey que nao se apresentar neste prazo
determinado ser considerado como nao matri-
culado.
Recife, 21 de Agosto de 1889.
Francisco de Souza Res,
Gerente.
GoYerno do Bispado
De ordem do Exm. Revm. Sr. governador do
bispado, convido as pessoas que diriginnn pe-
tifes ao Exm. Sr. conselheiro pn sidente da
provincia, solicitando esmolas da importancia
mandada distribuir aos pobres por S. A. o Sr
Conde d'Eu, a comparecerem no palacio da So-
ledade nos uias 22 (hoje), 23 e 24, s 5 horas da
tarde, para seren attendidas.
Soledade, ii de Agosto de 1889.
0 secretario do bispado,
Jos A. de Lima e Sa.
Sociedade 24 de Agosto de
1836(Lainpru)
De ordem da assembla geral, l'aco constar a
lodos os associados que em sesso do dia 20 do
corrente forarA lliminaoos, a bem da sociedade,
os socios Olimpio Francisco elas Xeves e Secuo-
dino Francisca das Scwt.
Ijccic, 21 de Agosto de 1889.
O 1 secretario,
Dionisio F. Uias da Silva.
Ponte] de A logados
, De ordem do Illm. Sr. en-
'genbeiro director s;erai laeo
publico que tendo de pro-
ceder-so a execucao dos re
paros da ponte de fogados,
sobre o riolCapibaribe, fica-
r interrompido, por este mo-
tivo, a partir do dia 22 do
corrente mrz (quiia-feira
prxima,, oVransito de Veh-
culos e de anlmaes sobre a re-
ferida ponte) devendo estes
seguirem pelas estradas dos
Remedios e da Magdalena
quando demandarein a capi-
tal ou vice-verSfa.
Secretaria da directora
Companhia de Kdificaga
fmmissao, liquidadora da Companhia de
envida os Srs. accionistas da allu-
ida companhia a reunirem-seera assembla ge-
raj, no d:a 2 de Sctembro vindouro, ao meio dia,"
no 1 andar do predio n. 77 no Largo de le-
dro II. para o lim He tomarem tonhecimentp das
contasji UO balanro encerrado era 20 de Julho do
correnanno, e ouvirem a leitura do parecer da
commissio fiscal. v
N'e la mesma assembla geral se tratara acere:
do disposto pelo art. 94 do decreto n. 8821 de 30
de Dezembro de 1882.
Escriptorioda Cooipanliia de Edicaco em I'-
qnidaco. 17 de Ilgosto de 1889.
Jos Gomes remira Main.
Joaquim de Dliveira liorgrs.
Bernardino da Costa Campos Jnior.
BOPiTL PHTGHZ
Assomb a geral extraordinaria
De ordem do Um. Sr. cora-
mendador provedor convido
aos Sre. socios a runirem-se
na secretaria do Hosp tal
Portuguez no dia 25 do cor-
rente, s 11 lioras da man ha,
para se tomar conliecimento
de tiin officio dirigtdn a
pelo nosso
ti MI officio
issembJa geral
medico o Sr. Dr. Pitanga, no
sua aposenta-
geral das
obras^publicas, em
17 de Agosto-de 1889. O
engenbiro secretario. Litiz
Antonio Cavalcanti da llhu-
qiierq
ue.

Effectuaram-se as vendas
Do de 1" qualidade
J0 mediano
Do de 2" qualidade
por I.) kilos:
de 2rHI
de .'800 a ti i200
de 4 5800 a 500
0 ureco medio comparado por !*> kilos, foi
este :
Julho de 1889 liiOOO
. de 1888 3JI73
Mais em 1889
Foram exportados :
Julho de 1889 -Exterior
Interior
Total
Julho de 1888
i
Meaos em 1889
83
kilos
700.8IC
7005111
1.404.332
2.024.064
til 0.732 .
s. it. vr.
Kocledade Recreativa Juicniude
Sarao bimestral em SSide Agosto '
Convites em m'io do presidente, ihgressos em
mo do Ihisoureiro. Xo sejadmitte agrega-
dos. 1
Secretaria da Sociedade Kecteativa Juventiide,
19 de Agosto de 1889.
O 2- secretario.
Antont) F. Lopes.
Calculado lelos precos medios respectivos, o
\alor d'essa esportaco ibi o seguate :
Jutho de 1889 381^57*200
de 1888 Ii98::!0:{-i(:{2
Em Julho de 89
de 88
Mais em 89
O mercado esteve supprido,
mesma cotayo dos niezes antera
(Is precos medios foram :
Em.Juliio de 89
de 88
Mais em 89
A expo-tacao foi :
Julho de 1889.-Ini.
de 1888v
.::i6640O
4:044550
1:3215550
[anteado-se a
es.
SO 1000
42300
i-'-iio [iros
('oro
qual pede
doria.
Previno aos Srs. socios que
duas lioras depois da mar-
cada nos annuncios se cons-
tituir a assembla, com
qualquer numero de socios
que se ache presente.
Recife, \7 de Agosto de
1889.
Cesario A. da Silva Papoula,
Secretario.
Convite
Sao convidados todos os directores e demais
socios das exondas sociedades abolicionistas,
para se nunir m s 6 lioras da tarde de sexta-
l'iira ii do corn-nte.no caes 22 de Noverabro, 30
l andar, alim de se tratar da distribuico das
Oiedalbas da Campauha Abolicionista nesta pe-
onen de 1*80 a 1888, As deliberacoes seriio
turnadas com qualquer que seja o numero de ii-
teressados qm- comparecer.
Keeite, 20 de Agosto de 1889.
JosC Mananno.
Joo Ramos.
Guilherme Pinto.
Dr. Barros Sobrinho.
Menos cm 1889
I36:546-3WS
L[,
Julho de 1889
de 1888
0039
I0.3J1
sceos
Menos em 1889 5.738
Regularan! as vendas por 13 kilos para expor-
taco
Rranco 3* superior
. 3* boa
* 3" regular
l Borte
Somenos
Mascavado purgado bom
regular
de 11800 a 45900
de 4*400 a 43800
de i 5400 a 46O0
de 45100 a 45200
de 33800 u 4*100
de 2*900 a 3-3000
de 23600 a 33000
americano de 2*400 a 23900
Bruto regular de 25100 a 23200
Do Canal de 25000 a 23100
O preco medio por 13 kilos foi este:
Os descontos de leltras, foram feilos na razio
9 % tendo sido cm igual mez de 1888 & 8 %.
#
Em ttulos da divida publica e de accOes de
companl ias houve na bolsa o seguate movi-
mento :
Apolices gentesVenderam-se 97 do valor de
l:000*0CO cada urna e juros ele 3 % com o des-
cont de 5 /
LeUrat hypothecarias Venderam-se. das do
Banco de t-redito Real de Pernambuco, 733 com
juros, valor de 100*000, ead. urna, com o des-
cont de 1 '> e ao par.
Ditersas empresasAfenderamse: I0acc;es da
CompanJiia de Seguros lnderanisadora, valor de
200* cada urna, com o premio de 62 i/2
da Companhia de Fiajo e Tecidos, valor
~ '6 aeces da Companhia do
Em Julho de 1889
. de 188
Mais em 1889
Foram exportados :
Julho de 1889 Exterior
Interior
Total
Julho de 1888
Menos em 18S9
835.471
3.106.607
-1.961.778
6.230.587
____i_________
2.268.809
33463
1*977
15488
kilos
Agurdente
O mercado mantera se anda em boa psicao,
tendo sido os precos mais elevados do que no
mez anterior:
Entraram :
Em Julho de 1889 US pipas
de 1888 212 .
\ ___
Menos em 1889 97
--=
As vendas ellecluarani-se entre os extremos
de 105*000 a 1I03O00 por pipa de 480 litros.
A media foi :
Era Julho de 1889
de 1888
Mais em 1889
Foram exportados :
Julho de 1889-*-uilorior
1888
Menos em 1889
107-5500
65 (OflO
Mais era 1889
' valor exportado, calculado pelos
dios respectivos, foi:
Em Julho a 89
de 8
Mais mi 80
*
Cornos
Entraram por mar e. trra :
Julho de 89
de 88
1870
lveos me-
h&MOOO
1385*673
" 43323
Menos cm 89
t
liogularara os precos por kilo
Dos espichados a 39ll
Dos seceos do 360 i 36.1
Dos verdes 21C
Era media
1.313
.::oi
12.986
Ferro reinoExt.
Familia de mandiocaInt.
PeijaoInt
Finetas diversasInt.
VJedicamentos e drogasInt.
Madeiras-Ext.
Melis diversosExt.
Milhorlnt.
Oleo ue mocloInt.
Ouro velhoExt.
Ossos-Ext.
Pao BrasilExt.
Passaros seceosExt.
Pontas de boiExt
Prata velhaExt.
Rap-Int.
SalInt.
Trapos Ext.
(Junas de boiExt.
Vassouras de piassavaInt.
130 tons.
18.852 vols.
103 saceos
1 vol.
86
1 tabea
4 250 kilos
19.520 .
300
226 oitava.i.
2.1-00 kilos
96.000 -
1.000
10.000
300 o i lavas.
304.3 kilos
30.000 litros
15.236
100-000
100 duzias
O valor total da exportaeo, calculado pelos
precos medios respectivos, foi este :
res
423500
290.456
983,062
283.606
litros
Calculado pelos precos medios respectivos, o
valor dessa exportacbo foi :
Em Julho de 89 67:236*520
de 88 78:9325230
Menos em 89
11:693 3710
Julho de 89
- de 88
Menos em 89
Espichados Seceos Vefril
390 362
520 403
130 43
Foram exportados :
Julho de 89-Exterior:
Espichados
Seceos
Julho de 88
Mais em 89
Total
700
47.436
.136
31.603
16.531
0 valor exportado, calculado pelos precos me-
dios respectivos, foi:
Em Julho de 1889 717:6265448
de #888 821:2333365
Menos om 1889
103:6065917
. iUjoddo
As entradas deste producto foram ainda infe-
rioress de icual mez de 1888.
Entretanto, os precos mantiveram-se em boa
posigao, notndose urna diqjerenca para mais de
Foram as entradas por trra e mar r
Em Julbo dc_1889 8
18.374 .
Alcool

O mercado esteve pouco animado devido as
entradas limitadas do mej.
Entraram :
Em Julho de 89 35 pipas
de 88 13
Mais em 89
22
Regularam os precos, por pipa de 480 litros,
de 2104000 a 2205O0), sendo os precos medios :
Era Julho de 89
de, 88
Mais em 89
A exportafio foi :
Em Julho de 89Int.
Em de 88
2155000
1135000
100*000
11.16 litros
16.970 -
0 valor dessa exportago, calculado pelos pre
gos medios respectivos, foi :
Julho de 89
de 88
Mais em 89
piv-
16: '1695^50
13 i22*730
8:0465800
iMais em 1889
A demais expoi laco feila pela Alfaudega foi
a seguinte : i
i^l^Htado, calculado pelos' precos
Abacaxis Exterior
BorrachaBxt.
Garocos de alsodo
Total
Ext.
Int.
60
1.349 kilos
383 020 .
356.770
Algodo
Assucar
Agurdenle
Alcool
Mel
Couros
Abacaxis
Borracha
Carocos de algodo #
Garrapato
Garvo animal
Cera de carnauba
Cocos
Courinhos e pelles
Doce
Farinha de mandioca
Feijo
Ferro
Fructas diversas .
Madeiras
Medicamentos e drogas
Metaes diversos
Milho
Oleo de mecot
Ossos
Ouro velho
Po.Brazil
Passaros seceos
Pontas de boi
Prata velha
IF
Trapos
Unbas de boi
Vassouras de piassava
Valor approximado
,Idem em 1888
561:7573200
717:6265448
67:236*590
5:366*400
5:330-5000
16:469*550
30*000
1.2985330
19:847*200
1:030*513
67*500
1:0825330
8:176*000
312:622*600
1:6073000
113:9395810
1:3635000
1:500*600
8-3000
1*600
1:7205000
1:700*000
1:602*592
. 300 30. J
40*1
7115200
9:6005000
500*000
5:0005000
100*600
5043300
300*000
305*120
2:0003000
10050110
1.857:7845825
r\75i:474*43fl
106:3105380
30.)
um
GarrapatoInt.
Carvo animalIut.
Cera de carnaubaExt.
CocosExt.
Int.
Total
Courinhos e pellesExt.
DocesIut.
13.430
138
4.390
11.000
91.200
102
^MPORTAQAO
0 mercado importador esteve ainda poux
tivo.
As entradas de gneros e rticos diversos oe
icedcncia estrangeira foram inferiores as de
lal mez em 1888, encontrando-se na renda da
[andega sob a rubrica ImporktcSo, una iflie-
'ca para menos de 274.7395269.
'oram estas as entradas em gneros amfcu-
ticAos. bebidas alcoolica.s e fermentadas, e ac-
pipjes e condimentos :
Ihos80 cauastras. Vedeu-sede60a7Qrois
porlmaunca.
AiVroz pillado-10.504 saceos. Regularam as
vendas de 25100 25200 por 15 kilos.
AEfitc de oliveira 6 barris e 436 ca
Vundleu-se por galao de 2*760 25780.
tonas2 voluntes.
Baclp lo -5.735 han i
deu-s* a barrica de. 175 185000.


i


'

'
I'
I


*
.
i

Seterabro
ao pri-
me iro
Para o pirco
GRANDE PRKvlO
Na corrida que dcveJJH ter lugar no dia
de 1889
I.o metros. PREMIOS
Animaos da provincia:
200$00O ao segundo, 1005''X> aosterceiro c 60*000 ao inarto.
Inscripco 60S000
Nao se realisar esto pareo" em que se insei-evam cinco amniaci de proprie-
tarios diflerentes.
A inscripcuo enceroa-sc-ha no dia 18 de Sctciabio, ;is horas da tarde, na se-
cretaria do Prado. ,
Recife, 21 de Agosto de 18i.
Francisco di Souza lid*,
___^l^^it RUSTIR.
Prado Pernambucao
Diario de PernambueoQu
NDEIVlrtlSADORA
Companhia de Segaros
MARTIMOS E TERRESTI
Jctabele^daem INS5
CAPITAL 1,000:000^000
SINISTBOS PAGOS
St ari^mos.. 1,110:00$00G
Terrestres. ;316:000#000
44Ra do Commercio44
i
I
a 22 de Agosl 1889
Mu
* (UWTRA FOGO
Tlie Liverpool London & Globe
IITfeAITCS CCMPAITY
: signara, ossase & c.
Ra do Commercio n. 3
Companljia to Seguras
com fo&o
HORTHERN

A]
PROJECTO OE INSCRIPCO
Para o pareo
GRANDE PREMIO PEBNAMB
Na corrida qae se realisar no dia 1.' de Janeiro do
SEGUNDO ANMYERSAMO
KGRACAO MSTE PL
9.OO metrosAnimaos de qualipicr paiz. PREMIOS:
primeiro, I :.>OO.SOOO ao segundo, SOOS
e 400BOO ao quarto.
Inscripco &OOSOOO
a primeira no act
de 18*9.
Nao sendo realisada a
i'orfait, para o animal inscripto,
Nao se realisar este pareo sem que se inserevao cinco a
os diflerentes.
A iiucripcZo encerrar-se-ha no dia 5 do Dezembro as '*> ho
cretona do Prado.
Francisco de Souza liis,
6BREMTB,
Recife, 21 de Agosto do 1889.
Pagamentos era duas prestac^es, sendo
segunda no dia 24 de Dezembro
segunda prestaco
0
O0#0OO ao
O ao tereciro,
da inscripciio e a
de B.ondres e Vhcrdaen
i'osirat^n.iiiccira (Uezt'mbro de l8S5y
l'apiflR subscripto
Fundos aeeuniulados
Itecelia anana! :
De premios contra fogo
De premios sobre vidas
De juros "'
O AGENTE,
John H. Boxine.
ptuto Archeologieo e Geogra-
pliko Pernambucao'
Bnia-feira 22 docorrente, hora d costu
haver sessQo ordinaria.
r. Dr. Lopes Machado acetar a leitura de
fe de tontos, que interessam historia
Thocia.
na do Instituto, 20 de Agosto de 1889.
Baptista Regueira.'
1- secretario
Rcebcdoria de rendas nter-
rias geraes
Imposto de industrias < prolisses
0 administrador da Itccebedoria faz publico,
que fiu^gc no dia 31 do corrale mez o prajp
para o pagamento livre de mulla do.imposto Te
industrias e prolissoes relativo ao 2 semestre
do excrcicio'corrate de 188!), e donois desse
praso ser cobrado com a multa d l/0.
bedoria, 20 de Agosto de 1889.
Alexandre de Souza I'. doCarrno
P'r
3.000,000
3.134,548
577,330
191,000
32,000
Companhia de Segaros
AGENTE
Miguel Jos Alves
X. Boa do Bom JeuX. 1
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguros a nica companhia
tiesta praca que concede aos Srs. segurados semp-
eio de pagamento de premio em cada stimo
anno, o que equivale ao descont annual -de cer-
ca de 15 por cento em favor dos segurados
lica consideradp como tendo feito
aaes de proprieta-
hn da tarde na Se-
SEGURO CONTRA FOGO
Rojal Insurance Company
de Liverpool
CAPITAL. *.000:000
AGENTES
R. DE DRUSINA & C.
13Ra Mrquez de Olinda13
SEGUEOS
MARTIMOS CONTRA FOdO
Companhia iMu-uix c
nambucan a
Rl'A DO COMMERCIO N. 38
London &
Li
Ra do Q
Sacea- par -te
Banha de poico-1.1131 bai
Vendeu-se o kilo de 828 872
Venden-ae poT 15ki-
Ycndeu-sc o kilo
e 15 cusas.
ris.
Batatas 1.666 caixas. Vendeu-se cada urna
.le 24800 a 3S500.
Biseoutos 58 caixas.
Cal3:043 saceos. Vendeu-se por 15 kilos
ile 74500 II1000.
CamarOes10 volumes.
Carne de conserva4 volumes. '
Ceblas 1.263 caixas. Yendeu-se a caixa
de 104000 124 Ceneja53 caixas e 275 barris. Vendeu-se
por duzia de garrafas ou botijas, de 64000
H3000.
Cevada 20 barricas.
Cha -8 volumes. Yendeu-se o kilo de 3 900
i 63000.
Champagne24 caixas.
Chocolate3 volumes.
Cidra-67 volumes.
Ccos-25:000.
Cognac251 caixas
Coininhos10 saceos..
os de 13 a .14 5000.
'"onservas307 caixas.
Gravo da India5 saceos.
le 2 a 24200.
Ervilhas10 volumes.
Familia de mandioca7.269 volumes. Yeu-
liea-se na razio de 34800 a 64500.
Farinha de triso -7.130 barrica e 600 saceos.
Vendeu-se por barrica : da americana de 171
a 174300 ; e da de Trieste e Hungra de 214000
34000.
Feijo-397 saceos. Yendeu-se cada um a
3 4000.
Fruclas34 volumes.
(ieaebra 30 caixas. Vndense por dozia
-de frascos de \ > a 12*000.
Ginger-le1 caixa.
tomnia de mandioca20 volumes. Vendeu-
sea61500 os 13 kilos.
Cerimis300.
Ilerva doce I sacco. Yendeu-se de 124 a
135 por 15 kilos.
Legumes 1 vohnne.
Leite rondensado20 tolumes.
Licores5 caixas.
Liuguaa32 volumes.
Maizena-655 caixas.
Mantciga 703 barris, 316 mcios e 464 caixas.
Veden-se por kilo : da franceza em barril, de
I iiI7 a 14326 de (versas em latas, de 24071
a 25180.
Massas alimentares -6i3caixa's.
Matea de tomate5caixas.
kfiho 8.000 saceos. Vendeu-se o kilo de 80
a 83 ris. f
Vassas2 volumes.
Pimenia da India30 saceos. Vendeu-se de
lOOOa 15100 o kilo.
Queijos 8 caixas, 6 tinas c I volume.
Vendeu-se cada un dos llmenlos de 3*000 a
3*200.
.Sal235.120 litros. Yendeu-se de 300 a 700
n'is os 00 litros.
Salame3 volumes.
Sardnhas 3 cajxas. Vendeu-se a lata de 1'4
,)e 270 a :X) ris.
Tapioca 3 volumes. Vendeu-se a 65000 os
15 kilos.
'cinho -210 barris. Yendeu-se por 15 kilos
de 10500 a 115000.
Vinagre -2 pipas, 599 barris e 6 caixas. Ven-
.ieu-se por pipa. do de Lisboa de 1305 a 1405 ;
lo nacional de 305 a 705000.
iho-T" pipas, 271 barris" e 646 caixas.
deu-se por [upa do de Lisboa de 2005 a
MOi do da l'igueira de 1903 a 2003 ; e do
nacional de 1004 a 1205000.
Xarque917.068 kilos e 11.706 fardos. \cn-
,leu-se por 13 kilos : do do Rio da Prata, de
a 55500 ; e do nacional de 43000 a 43500.
Xarope50 caixas. i
Wermouth10 caixas.
Wiskey33 caixas.
Entraram mais os scjmntes artigos:
Alcatrao20 b:
asi lian Bank
ited
interna n. 32
fs vapores sobre as cai-
xas do mesmo banio cm Portugal sendo
em Lisboa ra dos Capellistas n. 75. Ne
Porto, ra dos Ing^ezes.
1
Alpiste47 voljmef
de 35900 a 45000.
Alvaiade23 barr
Areia de moldar1
Harnease barris vi
Barrilha 5 tambor
Breu 240 barrica:
Borracha 18
kilos de lis a 154(1
Cabos-166 volum
Cal20 barricas.
Calcado-33 volun
Carvoanimal I
Carvio> de pedia
se a tonelada de 1 \
Cavallos-5.
Ceras 10 volu;
Vendeu-se por 15 kilos
barricas.
os-2.341.
B.
unies. Veodea-se os 13
Companhia
Imperial
DE
Seguros contra Fogo
EST: 1803
Edificios e marcadoritu '
Taxaa baixas
Prompto pagamento de prejuizo.
CAPITAL
II. 1,000:0004000
ACRNTK
HKOIVXS A C.
N*. 5RA DO COMMERCION. 5
ultime
2 998 toneladas.
204000.
Yendeu-
Vendeu-se a de carnau.
fl;o, 235 barricas; em canos,
ba de 24500 a 430*os 15 kilos.
Chapeos 2 voluBes.
Charutos18 caixjes.
Cr10 harneas.
Chumliodemu
2 barricas.
Cimento 1 619 barricas. Yendeu-se a barrica
de 53000 a 64000.]
Cobre191 votmies.
Coke19 tonelailas.
Couriuhos e pclls 754 volumes. Yendeu-se
cento, de 305ia
Coucos de bol
Drogas e medie
Bnxofre 160 vdimes.
Bsteiras568 \( lumes.
Estona7 volu es.
Estanto16 vol mies.
1153000 conforme aqualidade.
.315.
menlos666 volumes.
3 5300. /
-Em acol: 31
js : 1.7X1 feh
Fan'llo-7.600
de ',:> a:ii300.
Ierra
Em arco
Em barras : 1.7
Em canos: 131,
Em correntes:
Em cnxadas : 30
Km ferrasens di
saceos. Yendeu-se cada um
39 feixes.
xes.
9 e raais 460 feixes.
t>I volumes c 63 feixes.
barrica.
I arrasas.
ersaa : 766 volumes.
para
Em fogs, foglireiros c chapas
564 volumfis pecas.
Em follias : 157Ve 71 feixes.
Em (binas de Fljurrlrcs : 180 c.uuhetes
Km pas : 234 n/xes.
Em pregos: 31l> volumes.
Em rodas : 8 pircs.
Em latas: 91
el I es :
8 uppdrelhos diversos : 2 329
as. .
BBM
lumes. Vendeu-se de 115500 a
seos, botijas e garrafcs31 vo-
rr e 74 caixas. Vendeu-se por
00 a 34000.
Sementes3 volumes.
Sebo580 barris.
Soda 100 tambores.
Sola 831 mcios e 1 volume. Vendeu-se
cada meio da nacional de 25000 a 35500.
Tamancos 28 fardos.
Tecidos diversos1 059 volumes.
Tintas113 volumes.
Typos4 volumes.
Vellas 87 volumes.
Zarcio12 barricas.
Zinco4 volumes; cm folha, 227 caixas.
Revista do Mercado
Rkcifx. 21 dk agosto de 1889.
No mercado de cambios peuco foi feito.
Coostou a venda de alguns lotes de algodo.
Cambio
Com as tabellas de 27 u\, olTerecerara os ban-
cos saccar a 27 1/8, reservadamente, sem appa-
recerem tomadores.
Papel particular foi olferecido a 27 3/16, exi-
gindo os bancos 27 1/4.
No Rio o mercado manteve-se lirnie a 27 i/
bancario.
lia falta de papel particular.
mj
dia li ilo correhle mes. '* 1- horas, pe-
i Dr. juii municipal d'i termo de Ipojuca,
la as partes &. engeuho
rmo, no valor >47:000,
com o abate ila lei, licando assim reduzid
artes no valor de 42:3005, e vo pra_p
na execuco que niove I). Enedina Marques A-
da Costa, viuva do Dr. Jos Domingos da,
a, contra u tiTcewainj_amrenie Dr. FrancigJ
JSjhdSkflego llanos 4a, visto nao ter
liante na primeira praca^
AdminiNiriK-iio do Crrelos de Per.
nniiiltiM'o <-in 15 de Asom de 1W8S
AKIlEMAXArAO DOS T.VNSPOKTKS DE
MALAS
O administrador, em observancia ao or-
denado em circular da directora geral dos
correios n. 86 de 8 de Maio do correntc
anno, faz publico que fica marcado o pra-
so de 30 dias, a contar desta data, para
recebimento de proposta dos particulares,
que durante o excrcicio de 1890, quei-
ram fazer por contracto o servco'de con-
dcelo de malas para o interior da pro-
vincia, partindo desta reparticilo para :
Nossa Senhora do O' de Goyanna, pas
gando por Iguarass e Ooyanna de 3 em
3 dias.
S. Bento, passando por CliS < I rancie,
Gravat, Bezerros, Carnar, S. Caetano
da Raposa e Bello Jardim de 4 em -J
dias.
S. Jos da Cora-Grande, passando por
Ipojuca, Serinhaem, Rio-Formoso, Taman-
dar, Una e Barreiros de 4 em 4 dias.
Jatob de Tacarat, passando por S.
Bento, Alagoinha, Pedra, Buique, Gamcl-
leira e Tacarat de 4cm 4 dias.
Alaga de IJaixo, passando por Fcs-
queira e Cimbres de 4 em 4 dias.
Altinho, passando por Bonito, Bebedou-
ro de 4 era 4 dias.
Leopoldina, passando por S. Jos do
Egypto, Ingazeira, Afogados de Ingazei-
ra, Flores, Triumpho, Villa Bella e S. Jos
do Bello Monte de 5 em 5 dias.
S. Vicente, passando por Viccncia e
O'uangy de 4 cm 4 dias.
Jabot do Brejo, passando por Pedra
Tapada, Bom Jardim, Vertentes, Taqua-
retinga, Santa Cruz c Brejo de 4 em 4
dias.
, Pctrolina, passando por Santo Antonio
do Para, Floresta, Cabrob e Boa Vista
de 4 em 4 dias.
SertSozinho passando por Palmares,
Villa d'Agua Preta e Campos Frios de 4
em 4 dias.
Jurema, passando por Belm de Mara,
Lagoa dos Gatos e Panellaa de 4 em 4
dias.
Itamb, passando por Iguarass e Goyan
na de 4 em 4 dias.
Aguas Bellas, passando por Palmeira,
Correntes e Bom Oonselho de 4 em 4 dias.
Ouricury, passando por Olho d'Agua
dos Bredos, VJkt Bella, Salgueiro, Gra-
nito e Ex de Sem ."> dias.
Gloria do Ooyt,-parcindo de Pao d'A-
Iho de 4 em 4 di.s.
lliaelio-Dee, partindo de Caruar de
4 em 4 dias.
As propostas devem ser apiv.seiitadas
at s '2 lloras da tarde do ultimo da,
em carta fechada por duplicatas, com dis-
criminadlo dos precos de servico de cada
linha, sendo urna via sellada c ambas as-
signadas pelos pRponentes e seus dado-
res.
N3o serao tomadas em consideracao as
propostas' em que or tixado o pre90 de
mais de urna linha.englobadamente.
'ferao preferencia as propostas mais
vantajosas em precos e augmento de via-
O administrador.
'^ffioiixo 'lo J'i;;/o /afros.
Companhia Alag*oana
ae Fia^ao e Tecidos
Convidamos ao* seabores subscriptores desta
companhia, para de awot*) com o? arts. 9 o 10
dos estjtutos, at o dia lO'de elembro prximo
futuro,'"realisarem sua stima entrada na razo
de 10 0/0 do valor de uas aeces, no Iknco In-
ternacional do Brasil, ilacei, 10 de Agosto de
188'..Of,directores,
Jos Teixeira Machado.
Jos Januario P. deCarvalho.
Propicio Pedroso Barreto.
SANTA CASA
CASAS PARA ALUCiAR
Ra do Vigario Tenorio n. 27, loja
dem idem idem, 3. andar
dem da Saudades n. "i
Idem do Bom Jess d. 8,
Travessa de S. Pedro n. 2,
Becco do Abreu.n. 2, andar
Ra do Bom Jesffs n. 29, loja
Idem idem 29, i.- andar
dem idem 2 andar
Bispo Sardinha n. 3, loja
Idem idem n. 11. 2. andar
Ra da Moeda n. 49 armazem
dem do Mrquez de Olinda, n. 4 so-
brado
dem idem n. 33. idem idem
dem de Thome de Souza n. 14, Io
andar
dem Imperial n. 151, caza terrea
Becco da Detenclo (meia:ua)
Ambol (Varzia)
S. Lourenco da Malta
Becco das Boias n. 14, I" andar
Ra de S. Bom Jess das Crilas n. 8,
200iH)0
1803003
480*000
llOOO
36W0O0
1003000
2'm.
240tlOO
240 WOO
: (583000
240OOO
2005000
2:131 000
1:200000
200O00
360f0t
96000
72,5000
60*000
180*000
21G090
MARTIMOS
Banco de Crdito Real
de Pernambueo
Nos termos dos ars. o* e G" dos estatutos, sao
convidados os Srs. accionistas realizare.ni at
o dia 31 do corrente mez, na sede do Banco
ra do Commercio n. 34, a 0a entrada de 10 /0
do valor nominal de suns arces.
Recife, 1 de Agosto de 1889.
Os administradores,
ifanoel Joao de Amoiim.
Antonio Fernanda Ritnro.
Luiz Duprat.
iki
DO

TABELLAS AFFIXADA8'
u
>
o
a. i) l
w r- 99 5 -o
a' o T' a-o -O- 3 5. O 3 --
- es -1 C0
3 fl o '
o o
s o * ' "
. . . . 1
K *
c . . . i
o
3
es
Em trilhos, 31
Em machinas
volumes e p
Fio198 vo
Fumo -943
22* os 15 kil
Carrafas, fi
humes.
Gra\a5 b
15 kilos de 4:
Janeadas
Joias8 vouraes.
Kerosene-12.5 4 caixas.
Lichas 78 JcaixOes.
Linhagi81 barricas.
Louca151 volumes.
Lona -10 fardos.
Madeiras-B2 travs, 12.366 taboas, 185 enxa-
mes, 22.0001 achas delenha, 701 p3, e 12 volu-
mes de diveipas.
Marmores f pedras i volume e mals 348 lages,
200 podras Je amolhr c 88 barricas de prova de- -
fogo. _
Mercadorils diversos-1 260 volumes.
Movisw3 volume*.
Ocre1.7 volumes.
leos divft-sos -173 volumes.
Palha de|casnauba-200 molhos.
Panno delalgodo-719 fardos.
Papel-9f caixas e 172 fardos c pacoles. \ en-
deu-se a^fefcma do de embrulho de 520 a 1*400.
Perfumaiias50 w lumes.
PianosB volumes.
Pipas valias946.
Plvora-fl.716 volum
eos msios2 fardos.
tro fel 'i
8
-- w ir
" --i "O <
c* s
1* <_
X * * ~ c *.
f rs "* B i; V
S o C5 S> -
s
** *7 ;. " >i a. < p
* ' *- &> SJ -j o tn
* 3 s |
00 8 o . cp * ^ i: ce m
o -* -4 - s s sw ^*
m o a.
. . . *<; s M s s^
" * -^1 3> - i 2
i
el S-2- 1'
00 fcB -^ * c co M sr g
^" o o H - s *! .
^ __ -- -= O a *-
437 Saccas
2.105
1.588
54
118
824
5.156 Saccas
40 letras hYPOthecarias com juros.
o presidente,
Candido C G. Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux
Algodo
Fei cotado o de 1* sorte do scrtSo a 7I00 por
15 kilos.
Aexportaco, feitapel* alfandega neste mez
at o da 10, attingio a 771.037 kilos, sendo-----
529.197 para o exterior e 2U.840 parai interior.
As entradas verificadas at hoje sobem a5.156
saccas, sendo por :
Sarcacas.....
Vapores .....
*mmaes.....
Via-ferrea ue Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea de Limoeiro
Su cima.
Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
cundo a Associaco Commercial Agrcola, forara
js seguinte3:
Branco ..... 3*600 a 4*000
Soraenos..... 2*700 a 3*000
Yfuscavado purgado 2*200 a 2*600
bruto. (Ilrmc) 1*600 a 2*000
Rtame..... 1*200 a 1*400
A exportaco l'eita pela alfandega neste mez at
o dia 19, sudo a 1.113.429 1/2 kilos, sendo 520
para o exterior c !.112.909 1,2 para o interior.
As entradas verilicidas at a dala de hoje so-
bem a 3.741 saceos, sendo por:
Barcacas .... 1.646 Saceos
Vapores.....
Animaes....
Via-ferrea de Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ftrrea do Limoeiro .
Smma.
58
4
1.86:1 .
lio
3.741 Saceos
Bolsa
DOS COB-
JOTACOkS OTICIAES DA JDNTA
RETOBES
Recife. 21 ae Agosto de J889
Accoes da Companhia do Beberibe, do valor de
100*. a 155* cada urna.
Letras hypothecaris com juros, valor de 100*
ao par.
Na Bolsa
lO.accOes da Cornpi
- %suardente
Cota-se a 105*000, por pipa de 480 litros.
Alcool
Cota-se a 200*000 por pipa de 480 litros.
Mcl
Cota-se a 70*000 por pipa de 480 litros.
Coaros
Couros salgados, 365 a 370 ris, e os verdes e
210 ris.
Pauta da alfandega
saiuiu d 19 i 24 de agosto de 18S9
Vide o Diarto de 18 de Agosto
llavlos a descarga
Barca norueguense GUead ferragens.
Barca nacional Cecilia, varios gneros.
Barca hespanhola Progresso. carvao.
Barca ajlema /. F. Pust, carvao.
Barca .norueatoense Soltd. carvao.
Escuna hollandeza Jan Smit, farinha de man-
dioca.
Lugar americano lannalt Me. Loen, farinha de
trigo,
Lugar nacional Tigre, xarque.
nacional Loyo, xarque.
Lugar americano Selle Hooper, farinha de ti
Patacho nacional Rtcal, xarque.
Patacho allemao Marie con (udendorp, xa
Patacho nacional Regaletra, xarqu
Patacho allemao Fredertck, xarque.
Patacho dinamarquez Juyor, xarqi
Patacho dinamarqus
Capital.....20,000:000?)000
dem realisado 15,000:000*000
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 42, sacca, vista ou
aprazo, contra os seguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LondresBanco Internacional do Brazil.
PatisBanque de Paris et des Pays Bas.
LondresLondon & County Banking Com-
pany Limited.
AUemanhaDeutsche Bank.
BlgicaBanque d'Anvers.
ItaliaBanca Genrale e suas agencias.
IespanhaBanco Hypothecario de Espa-
a c suas agencias.
PortugalBanco de Portugal e suas agen-
cias.
Rio da PrataThe London & River Pa-
te Bank Limited.
Noca YorkG. Amsink & C.
Compra saques sobre qualquer praca do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em conta corrente de
movimento com juros na razao de 2 /0 ao
anno e por letras a prazo a juros conven-
cionados.
O gerente, W illiam M Webster.
Vapor austraco Zichy, varios gneros.
Vapor inglez Elttow, carvao.
Vapor inglez Moran, varios gneros.
Vapor inglez Bellena, vanos gneros.
Importaco
Iliate nacional Deas te Salve, entrado de Maco
era 20 do andante e consignado a Bartholomcu
Lourenco. manifestou :
Sal 38,400 litros a ordem.
Lugar americano Hooper, entrado de Baliimore
em iiiual data e consignado a Lopes IrmSos &
C. manifestou : %
Farinha de trigo 5,475 barricas ordem.
Barca uorueguense Solid, entrada de CardilT
em 19 do corrente e consignada ordem, mani-
festou :
Carvao de pedra 687 toneladas ordem.
sxportaeo
RBCIF, 20 DE AGOSTO DB 1889
Para o exterior
No vapor inglez listonan, cairegaram :
Para Liverpool, F. Cascao &. Filho 36,000 kilos
de pao brasil. $
Para o interior
So vapor nacional Pirapamn, carregaram :
Para Ceara, P Carneiro 4 C. 20 caixas com
600 kilos de oleo de moclo.
.\o hiale nacional Grriquity, carregoa:
Para'Parahyba, G. Correia Lima 200 saccoa
com farinha de mandioca.
Na barcaca Aurora, carregou :
Para Mossor, A. Lemos 8 barricas com 480
kilos de assucar brando
Na barcaca /). Sink, carregou :
Para Natal, J. J. da Silva.Campos 24 barricas
com 1,440 kilos de assucar refinado.
Na barcaca Rngate, carregaram :
Para Cidad do i asso, S. do Amaral Irmos
22 caixas com genebra.
Rcndimenios pblicos
MEE DK AGOSTO
Ali'anaega
Companhia 13 rasileira de
Navegado Vapor
POKTOS DO SL
Vapor Espirito-Santo
< 'ommoeloiiic < "ailuo Antonio Gorue-
E' esperado dos portos do norte
o dia 24 de Ago3to e depois da
mora indispensavel seguir pal
portos do sul.
As encommenda3 sero recebidas no trajii
Jarbosa at 4 hora da larde do dia da sahida.
Para carga, passagens, encommendas e vale-
es trata-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Para
Commandante Antonio Ferreira da Silva
' esperado dos portos do sn at o
dia 27 de Agosto e segurado depos
da demora indispensavej para es
portos do norte al Manos.
As encommendas so ?ero recebidas naas.'fr-
cia at l hora da tarde do dia da sahida. .
Para carga, encommendas, passagens e vr,o- .
-es trata-se cora os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Commerco=6
1 andar
CHARGERS REUNS
Companhia
DB
Franceza
a vapor
o Havre, Lisboa,
Xavcgaeao
jinha regnlar entre
Pernambueo, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
Ville de .Bahia
Commandante Koux
E'esperado da Europa at o dia 26
de Agosto, segurado depois ta in-
dispensavel demora para a
Bahia, Re de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linba,queiramapresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das alvarengas
qualquer reclamago concernentea volumes qne
porventura-tenham seguido para os portos do
iuI atim de se podei dar a lempo as provi-
pencias necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
aheiro a frate : trata-se com o
AGENTE
Angoste Labille
9RA DO COMMERCIO-9 i
Entraram :
41 bois pesando 6,143 kilos.
490 kilos de peixe a 20 ris 94800
190 cargas com farinha a 200 ris 38W*'
0 ditas cora feijSo a 200 ris UJOO
10 dilas de railho a 200 ris i iOOi
9 ditas defructas diversas & 300ris 2700
9 taboleiros a 200 ris 1*800,
lo suinos a 200 ris 3O0O
31 matutos com legumes a 200 ri3 620O
Foram oceupados :
26 columnas a 600 ris 1-'!<000
1 escriptorio a 300 ris 300
26 compartimentos de farinha a 300
ris 13M0
25 ditos de comidas a 500 ris 12500
80 ditos de legumes c fazendas a
400 ris 32*0u
15 dit03 de suinos a 700 ris QJSOS
8 ditos de fressuras a 600 ris 44800
44 tainos a 24 884000
Rendimento do da la 19 do cor-
rente
24144
4:010.'.'iO
Foi arrecadado liquido at hoie 4:S57#94Q
Precos do dia:
Carne verde de 200 a 480 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 14 ris idem.
Suinos de 560 a 640 ris idem.
-arinha de 480 a 720 ris a cuia.
Milho de 360 a 400 ris idem.
F*;:5o de 1000 a 14280 idem.
llatadotsro publico
Neste estaoelecimento foiam abatidas para
consumo de hoje 91 rezes pertencentes a diver-
sos marchantes.
Renda geral
Do dia 1 a 29
dem de 1
448.3994935
Ji:5714U9
Renda provincial
Do da 1 a O
dem de 21
52:9772t5
2:69i086
472:9714034
55 6714351
Semina total 528:6424405
Segunda seceo da Alfandega, 21 de Agosto
de 1889.
8thesoureiroKlerencio Domingties.
chefe da seccSq,-Cicero B. deMeilo.
Uecehedoria Cieral
Do dia 1 a 20
1 dem de 21
26:9794999
3:1314833
30.1114852
Reccbedorla provincial-
Do dia i a 20 17:8674613
dem de 21 7334681
18:6014294
Vapores a entrar
MEZ DE AGOSTO
Norle......... Espirito Sa.ito .-----
Europa....... Sorata........-----
Europa....... Ville de Balita.....
Sul........... Para.............
Europa....... Don..............
24
25
26
27
29
Cear e esc...
Sul..........
Valpareiso...
Santose esc.
Norte.......
Sul..........
Vapores a sabir
MEZ DE AGOSTO
Ptrpana......... 22 as
Espirito Santo...... 24 as
Sorata...
Villi' 4$ BtMa
Para........
Don.........
3 h.
5 b.
23 as 12 h.
27 as 3 h.
28 as
29 as
5 b..
3 a.
Recife Urainage
lia 1 a 20
1:4464360
liov'iuouo do Porto
Navios entrados no dia 21 (
Maco10 dias, hiate nacional D. Juli,
de 80 toneladas, mestre Laurentino F.
da Costa, equipHgem ;">, carga sal, a V,?::-
tholomeu Lourenso.
Middlesbroagh 50 dias, barca ingleza
Ranabola, de 388 toneladas, eqmpagem
11, copito William J. Dony, carga ma-
teriaes para a estrada de ferro de S.
Francisco; ordem.
Navios salados no mesmo dia
PelotasPatacho nacional Rival cap
Francisco Jos Fernandes,' carga :
Merca*
le *. *
I AntilhasVapor inglez Elstow
'18:2964908 dante' R GrayJ em lastro.
oHiate n
tre Antonio



I



h
1
I



6
Diario- de Pernambuqo-Qtt&^-feira 22 de Agosto de 1889

RoyalMail Steam Packet
Companhv
O vapor Don
Sapera-se da Europa at o dia30de
uto, seguindp depois da demo-
'ra do costume para
Bahia. Rio de Jaueiro Montevi-
deo c Buen es-Ay res
Para passagens, frtese encommenda s'rata-
ge com os Al>ENTES.
O vapor Atrato
' Commandante L. R. Dickinson
E' esperado do sul no dia 1 de Se-
tembro, sejmirfdo depois da demora
necessuria pura
S. Vicente, Lisboa, Vvgo, Soutliampton e
Antuerpia
ReduccSo de vanagms
lia Ida emita
A' Lisboa 1 classe *-|0 30
A'Soutliampton 1" ciasse >
Camarotes reservados para o passageiros de
Pernambuco.
Parapassagens fretes, encommendas, trata->e
com os _______
AGENTES
Amorim Irmos & C
N. 3Roa do Bom JesnsN. 3
9 cadeira .caranda,
ros, quad: rae, lar
n;is, facas e coheres, lonja para almoco e jan-
tar, copos, calires, {tarmfas, compoteiras, 80
lindos pcs de crotn?, oondeijis, tpeles, 1 jar-
ra, mesa e trex, de coiinlia e outros objectos.
0 agente cima, a* pela madime Ca-
rolina de Oliveira Barbosa, ^oe se retira para o
sul, far leiio dos otjeotos cima
Sexta-feira 23 deltAgosto, s 10 e meia
horas
Ra do Cotovello n. 34.
Leiio
Ahiga-se a casa da m d:s Fie
tm 3 guamos ; a tratar na ra *w -
loja.-_____________ .__._^B_
Aluga-se a casa da ra'da Sai;
com boas accommodajoe#para familia. te agua
e*gaz : a trata
Precisare ado de boa condncta :
-no beccojtos Ferreirosn. 6.________*
~~ Precisa-se de urna ama: nopattto Pa-
rata n. 0. ______"
De urna mobilia le Jacaranda, candieiros a
gaz, quadros, espelhns, jarros, tapete para forro
de sala, piano, sera a e 2 cadeiras para piano,
i guarda-vestino 1 rommoda, lavatorio, camas,
cabides, mesas e cadeiras. 1 apparador com pe-
dra, me?as para j.intaf, cadeiras avulsas, ma-
chinas de costura, copos para agua, vidros, 1
estenio para livros, 6 bancadas c mullos outros
movis. .
Sexa-t'elra ISH do correte
A'8 11 uoras
Agente Pinto
No armazem ra do Bom Jeta 45
Ga cottinaacHo
Instrumentos noves, 20 fardos de papel para
embrulho e oulras mercadoriaj.
Pede-se pessoa que apprehender um ca-
vallo rnsso pedrez, andador em toda allura, ain-
da novo, que dirija-se a ra do Visconde de
Inhama n. 63 que ser recompensada.
Leiio
Babia, Rio
Pacific Steam Navigation
Company
STRATT80FMAG-ELLAN LUE
Paquete Sorata
Espera-seda Europa at o dia
,25 de Agoslo e seguir depois
^da demora do costume para Val-
paraso por
le Janeiro e Montevideo
Para carga, passageiros, encommendas e di-
nheiro a frete.: trata-se com os
AGENTES
WHsra, Sons C, Limiled
14RA DO COMMEROIO14 _
Companhia Bahiana de Na-
vegaba Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O vapor Sergipe
Cemmandante Rebello
E' esperado dos portos cima
at o dia 6 do corrente, e de
rpois da demora do costume re-
kgressar para os meSmos
Para carga, passagens, eucommendas e dinhei-
ro a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osoriode Cerqueira
17Ra do Vigario 17
Do sobrado da ra Vclha n. 82, casa de
esquina
Kcuta-felra 23 do corrente
A's 11 horas
Agente Pinto
No armazem ra do Bom Jess n. 45
Em contlnnaeo
Leilao de 5,000 tamancos em lotes, vonlade
dos compradores.
Para a festa
Aluga-se uraaexcellenle casa na Boa Viagem,
ra d'Aurora, com muito bons confmodos ; a
tratar a ra Larga do hosario n. 34, botica.
.VI
A 2,8500
Vende-se o frasco do Peitoral de Cam-
bar, de Souza S >ar#s, em casa dos agen-
tes e depositarios geraes Francisco
noel da Silva, & ra Mrquez
23.
Ma-
de Olinda
n.
Taverna
Vende-se a taverna sita estrada de Luiz do
% Reg n. 47-D. propria para principiante por ter
poucos fundos ; a tratar no Caminho Novo nu-
mero 87.
Ag-ente Silveira
2. leilao
Da casa^ terrea sita ra do Padre Flo-
riano n. 3, em terreno proprio
Sexta-feira. S de Agosto
A'S 11 HORAS
Xo armazem ra Estreita do
Rosario n. 8
0 agente Silveira, por despacho do Exm. Sr.
Dr. juiz de dircilo de orpbaos e com a sua as-
sistencia, levar a leiio. a requerimento da in-
ventarianle de D. Anna Joaquina da Silva Fer-
rara, a casa terrea ra do Padre Floriano n.
3, em terreno proprio.
Os Srs. pretendentcs podem examinar
Boa casa de morada
Aluga-se urna boa casa com grandes aceom-
moda^oes e com um sitio arbarisao, na ra do
Mondego n 58 ; a tratar na mesma.________
Gosinheira
Na ra da Saudade n. 27, precita-se de urna
perita cosinheira. ^^______ ____
^Ao commercio
0 abaixo assignado, leudo vendido seu esta-
belecimento de seceos e molhados^sito povoa-
cao de Beberibe, declara que nada deve a esta
praca on fra della; aquelles, portm, que se jul-
garem seus credores queiram apresentar seus
crditos dentro do prazo de tres das contados
desta data para seren indemnisados.
Beteribe, 21 de Agosto de 1889.
Jacintho Correia Lobao.
Taverna
Vende se una pequea taverna em S. Jos, a
qual retalha 1:000* enslmente ; para infor
macOes, trata-se no pateo do Terjo n. 21, ta-
verna.
L.eo
COlPHIAVt PKIIXAMBl.'CA A
DE
NaTegaco costeira por vapor
PORTOS DO NORTE
Parhyba, Natal, Maco, Mastor, Araca-
ty e Cear
O vapor Pirapama
Commaitdi> -te Carvalho
Segu no dia 22 de Agosto s 5
horas da tarcie. Recebe carga at o
dia 2.
Encommendas, passagens e dinheiro a frete'
at'as 3 horas da tarde.do dra 22.
ESCRIPTORIO
Ao Cae da Companhia Pernambucanu
n.12
Sc&ta-felra. 3 do corrente
A's 11 horas em ponto
O agente Modesto Baptista. autorisado por
urna tamilra que mudoo de residencia far leiio
do seguinte:
Urna mobilia, 1 piano, 1 suarda-vestido, urna
cama de casal, 1 toilette, urna mesa de jan-
lar, urna commoda. 2 marquezes, 1. berco, ca-
deiras avulsas, banqiobas. mesas de cosinna, 1
santuario, balws, etageres, iroadros. jarros, louca,
trem de cosinha. passaros e outros muitos arli-
gos de casa de familia.
Boleira
Precisa se de urna mulher qu entrada bas-
tante de bolos ; a tratar na ra daSotedsdenu
mero 5
HEXaJEBma
Leiio
Da barca allcmi Frltz
Nchmidt
Sexta-feira, 23 de Agosto
A's 11 oras
Em frente a Associacao Com-
mercial
O agente Alfredo Guimares, autorisado pela
capilo Andr Schmidt, com licenga do Sr: cnsul
e em presenca do empregadoda Alfandega para
e flm nomeado levar a leiio a barca allema
Fritz Schmidt. arribada a este porto por forca
Idalnn Brrelo Pone
Io anniversario
0 pnarmaceotico Caetano Gomes Powell e sua
familia D. Mara Adelina do E. Santo e sua fa-
milia, convidam aos seus parentes e amigos para
assistirem algnmas missas que por alma de sua
sempre chorada esposa e filha Idalina Barreto
Powell,.mandam celebrar na Igreja da Madre de
Deus, e matni de Serinhem pelas 7 horas da
aianli, do dia 2 do correte. Io anniversario de
seu passamento. protestando desde j eternos
reconhecimentos por este acto de rligiao e cari-
dade- '
t
. Marta Adclnide de Albufoerqar
Mello
Jos Maria de Albuquerque e Mello e seos fi-
lhos, Christiano da Gama Lobo, Christiano da
Gama Lobo Filho. D. Maria da Soledadc Gama
LEILOES
Sexta-feira 23, deve ter lugar o leilao de 2,000
tamancoe, forrados com papel, instrumentos no
vos e movis existentes no armazem da ra do
Bom Jess n 4a.
- Leiio
Da barca noruega Sampo
Quinta-feira, 22 do corrente
Ao mel dia
A bordo da mesma, tundeada no ancoradouro da
carga
O agente Alfredo Guimares, autorisado pelo
capiuo S. Sorensen, com licenca doSr. cnsul
em presenca do empregado da Alfandega para
o fim nomeado, levar a leilao *a barca noruega
Sampo arribada a este porto por forca maior
na sua ultima viagem de Montevideo, tal qual se
acha ancorada.
Em continuacao
Vender o mesrao agente, muitos object03
pertencentes referida barca, .________
Leiio
De bous movis de junco e de marello e
algn s crotons
Constando de 1 bonita mobilia de juncoj eom
cadeiras de bataneo e consolos de uedra, 1 ta-
pete para sof, 1 espelho oval, 1 dilo comprido
para consoto, 2 pares de lanlernas, 2 ditos de
jarros, 2 escarradeiras, 1 relogio de cima de
mesa, 1 candieiro belga, de suspenso, 1 cadei-
ra de junco para piano, 1 guarda vestidos, de
marello, 1 cama franceza, 1 colcho, 1 cortina-
do para cama, 1 lavatorio, jarro e baca.
1 mesa elstica de 3 taboas, 1 aparador, e
caixa, 2 sof* de marello, 1;consolo, i met-a
redonda. 6 cadeiras de amarillo, i quartinueiia
de columna, 1 cabnle de paredv ,1 banqun
mesa de cosinha. i jarrOes, 1 barril com tornei-
apra deposito d'agua, bacias de foihV 1 ma-
china de costura e outros muitos movis.
Diversos ps de crotons.
Qninta-fefra. 3-2 do corrente
A's 11 horas era poni
Na ra Velha n. 92Freguezia da
Boa-Vista
0 agente Marlins anlorisado por urna famia,
far leiio dos movis cima existentes em dita
asa, todos muiio hern conservados.
AO CORRER DO MARTELLO
Agente Pestaa
Lerlao
1 pianos, 1 mobilia dejacarand com pedra,
1 mesa elstica, i de marello, 1 meia com-
-moda, 1 caixa amlendo brinqur-doa para enan-
cas, loucas, vidros e outros objeclos, que sero
vendidos por aulcrisaso d Sra D. Magdalena
da Siiva I'ontes, ao correr do marlello e a quem
mais der. no armazem. travesa do Corpo
27.
Quinta-feira 22 do corrente, s 9 horas
1 ^D^nfjo^pnSr SYlS^Wel.
Hamburgo, tal qual se acha amarrada e neos
tada a larca dos Srs. Livramcnro & C.
Leiio
De terrenos proprios na ra Imperial
Sendo :
Um excellente terreno com pouco mais de 200
palmos de.frenteatravcMapdo a estrada de ferro
de S. Francisco com foflto at a baixa mar de-
fronte da "asa do Sr. Ag09tinho Bezerra,
Um dito cem 52 prWmos. onde K ac|m edifi-
cadas as casas ns. 267 e 269, de Manoel Pedro.
Um dito com 30 palmos, onde esta edificada a
casa d. 271.
Um dito com 23 palmos, onc!e est edificada a
casan. 461.
Um ditQ com 30^almos, af jrado a Lourengo
do Monte Bezerra.
Um dito devoluto com 25 palmos e fundo al
a estrada de ferro.
Um dilo cora 22 palmos, aforado a Manoel dos
Santos e Silva.
Safcoado 1 do corrente
A's 11 horas
No armazem ra do Imperador n. 16
0 agente Martina far leiio dos terrenos pro-
prios cima descriptos em um ou ruis lotes.
O agente dar as informacOes necessarias.
Leilao
De fazendas
Constando
Da caixa n. 608 com 30 duzias de camisas de
algodo para hornera, caixa n. 1175 com 5 duzias
de raeias de t-, compridas, 18 duzias de ditas de
la curtas, 12 duzias de ditas escossia. 3 duzias de
ditas de seda curtas. 4 dotas de grvalas de
seda para homern, '2 duzias d" faccas cabo de
marflm, 1 par de trinenantes cabo de martim, 1
appaierao de-electro pate para cha. caixa n.
119 3 i com 25 pecas de bri de algodo de
cores, 10 pecas de casemira. caixa n. 7L3 com
20 duzias de crnicas de algodo com peito e
punhos de linho, caixa o. 710 com 100 duzias de
ineias cumpridas de algodo. 16 duzias de ca-
misas de meia de algodo para, homem, 12 du-
zias de etmiisas-de la, 66 duzias de meias cur-
tas de algodo, caixa 711 cora cortes de casemi-
23 peo
as de c;
Agente
Britto
ra de l, caixa n. 7i2com 23 peras de casemira
;i. caixa 711 com 23 pecs de casemira de 15.
de
caixa n. 709 com 240 duzias de meias curtas de
alsodo, ptirte da caixa n. 1163 com lequcs de
seda com rosetas douradas, parte da caixa n.
11C9 com 42 pegas desetim lavraio.
Sabbado l24 do corrente
A's 11 lloras
No armazem da ra Mrquez de Olinda
. n. 5.
O agente Gusmo aulorisado por mandado e
assistencia do Exm. Sr. Dr. ju*z de direito do
commercio e a requerimente do t)r. curador fis-
cal da massa fallida dt D. I. Wlid & G. far
leiio das fazendas cima mencionadas as quaes
sero vendidas em lotes a vontade dos compra-
dores.
AVISOS DIVERSOS
no Monteiro, muito
fres* por ter j.nellas j)ara o rio ; a tratar no
caes da Corapanliia Pernambucana n. 6, escrip-
toria de Bastos 4 C.
lo, D. Anna A ngelica de Albuquerque e Mello e
Manoei Caetano de Albuquerque e Mello, man-
dam rezar missas pelo descanco eterno de sua
desditosa esposa, mi, tima, irm.nora e cunha,
da. D, Marn Adrlail<> de Albuquer-
que e Mello, na matriz de Santo Antonio-
pelas 8 horas da manh de quinta-feira 22 do
corrente, trigsimo do seu fallecimenlo, e para
assistir esse acto de caridade convidam os seus
parentes e amigos, confessando-se suraraamente
r*n i i i
1
L.
BHa tte CaMla Ferreira da Crac
Joaquim Monteiro da Cruz Jnior, Maria Rosa-
lina Jorge da Cruz, Jos Fernandes de Salles
Jorge, Maria Rita Monteiro da Cruz Jorge, agra-
decem a seus parentes e amigos que acompa.
nharam os restos mortaes de sua prezada mai e
sogra sua ultima morada ; e de novo conv-
dameos para assistirem as missas que mandam
celebrar no stimo dia de seu passamento, sex-
ta-feira 23 do corrente. em Olinda, s 8 1/2
horas da manh na igreja de S. Pedro Martyr,
c m Palmares, s 9 horas, na matriz,
ANDE LiQIDAGAO
. Na Loja das Estrellas
W--M Deque k Cxis-38
Telcphonc o. 2flO
Este bem conhecido estabelecimento acaba
de pasear por ama grande reforma,
sende ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuito
de Berem despachados todos os sena
freguezes com mxima breyidade
possivel, resolveu fazer grande II-
quidaco de todos os saldos que
ficaram de balanco, por menos
50 i- do seu .valor, cujos artigos
passamos a demonstrar:
Artigos de le
Esguiao, peca, a 3t>500.
Madapollo com um metro de largura de
1U por 7,J000.
dem idem americano de 85 por
Algoao marca T, especial, mu:
de 7 Bramantes, pecas, por 75O0O.
Atoalhados, lindos desenbos, duas largu-
ras, a l|j e 15200 o metro.
Guardanapos de 4(5 por 2000 a duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me-
'tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 1)5500 o dito.
Lencos brancos e com barras de cor a 1)5,
e li5200 a duzia. <
Toalhas de fustSo, qnalidade superior,
3(5 e 4)5000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 ts.
Colchas acolchoadas, brancas e de cores a
25000.
Lenfes de bramantes a 25000.
Chales escocezes a 15000.
.E outros muitos artigos que deixam de
ser mencionados e que se vendem coro
igual abatimento
Tecidos de alta oovidade
PARA VESTIDOS DE SENHOBAS
Linhos pardos para^vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listras de 15800 por
800 rs.
Setins de seda, todas as cores, de. ...
15200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 por
240 rs.
Tuaile de Vicby, de 240 por 160 e 80 rs.
Nonsnks, desenhos novos de 240 por]
120 rs.
Cretones claros e escuros com lindissimos
desenhos de 440 por 240 rs. 1.800
PECAS!
Merinos de quadros, grande variedade de
padroes, de 500 por 240 rs.
Mimos dos Alpes, de 640 por 240 rs.
pechincha !
Fustoes de cor, de quadros e outros dse
nhos muito lindos, de OO por 160 rs
Sedas Felippinas, de '500 por 200 rs.
E muitos outros tecidos para vestido,
em algodo, linho, la e sedas que se ven-
dem como o mesmo abatimento de 50 it.
Confecco
Vestidos feitos de Casemira ricamente
bordados de 805 por '55 e 305-
Ditos para armar de 6-S, 85 e 105-
Ditos brancos bordados em cartao, alta no-
vidade a 85 e 105-
GuarnigiJes de colariuhos e punhos para
senhora por 15 e 15200.
Capotas (preparadas na corte) de 205 por
95 e 105
Gollinhae e punhos para menino de 3 a
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para criancaE, por
55, 6f>, 85 e 105, e Jersey, casemira e
de brim.
Saias bordadas a 25 e 35.
Enxovaes para baptisado-com collares ele-
trieos por 55.
Luvas de seda meio braco e qualquer ta-
manho a 15500 o par.
dem idem de Escocia a 15 e 15500.
Sobretudos impermeaveis de borracha de
705 e 805, por 305 e 40.
Capas e pellerinas de c achemras ottoma
na ricamente enfeitadas de vidnlhos a
255 e 305.
dem idem de renda, aeda, damasco e
gurgurao, tanto para phantasia como
para commodidade a 385 3 405-
Velludos de seda e algodSo de muitas co-
Sesoffres porque fueres
USA E CONVKCEK-TE-HAS
CURA RADICAL
Precisa-se de nrau ama para engominar e
I zero mais servico de casa de pequea Emilia
na ra Conde d'Eu n. 32, 2' andar.
SEM DIETA
DAS
Molestias de pelle
Ama
Xa ra da Palma n i", precisase de naja ama
para cosinhar e comprar.____________'
811
im-
Ama
Frecisase de urna ama para cosinhar, par
casa de familia ; a tratar na ra do Hospicio nu-
mero 41._______________________
Ama
Precisa-se de urna, para o servigo domestico :
na ra larga do Rosario 11. 36, andar..
Ama
Precisa se de urna ama para servico domes-
tico ; a tratar na ra Barao da Victoria n. 54,
armazem de movis.
Aluga-se
PHLTICAS
Darthfos, sarnas, ulceras antigs,
pingensJbbas, gommas, cancros, rheuma-
tismo e morpha.
Com OPE E UNGENTO
DE
H^drocotile Calsmni
ApplicacSo fcilUso sem perigoEf-
fwtos promptos, dieta razoavel.
Contra tactos nao-ha argumentos
Estes remedios so os mais commodos
do mundo.1 Envia-se gratuitamente, pelo
correio, di eccSes para uso d'stes medi- Apollo n. TS" cm muito bons ceirmodos
camentos 1 Imiraveis. *** olica rDil LaT-a
Pre90 d ungento 15200 o frasco.
Preco do 3 irope 35000 a garrafa.
Preparai os por Calazans & C. Phar-
macia Impdrial, Bahia.
Doposlto ao Red fe
Francisca Manoel da Silva & C.
Ra Mrquez de Olinda n. 23 (
y-kCTirif 11*S| As casas da ra do Lima ns. 18 e 30, ea
uoiiiui/ii. s Amaro; a tra[ar na liihographia ra Marques
urna, que cosinhe bem e durma de Olinda n. 8.
a tratar na ra do Cabug ----------------------=
Aiuguei barato

Por barato prego o Io c 2_andares do Caes d-
lo n./o, ce
Aluga-se
Por prego baixo o Io e 3o endares do sobrado
ra do Brum n. 84. com baslanles com-
modos ; a tratar a ra Larga do Rosario n. 34,
botica.
Precisa-se
em casa do p
n. 14, 1- anda
Precisa-se de
com pratica de
n. 1.
lu^am-se
i
meio dia at 2 horas.
aixeiro
m caixeiro de 16 a 18 annos
nda ; a tratar na ra de Horras
&wm
Becco da Bomba n. 8 leja.
Rea da Roda ns. 58 e 60.
Ruu Visconde de Itaparica n. 43, armazem.
Becco do Tamlii n. 23
A tratar ra do Commercio n. 5,1- aada:
escrrp'orio de Silva Guimares 4 C.

A padaria a vafcor, do Pombal, avisa aos seus
freguezes, que a farinia de milho e arroz em
pac'otes de meio tilo enConlra-se & venda as
segrales meraaliaa :
Bernardino Duarte & C, ra da Florentiua
n. 2.
Zeferino Valente & C, caes 22 de Novembro
n. 4..
Para papas, cangicas e cuscs esta farioha
temtido grande aceitago publica, e recebeu di-
ploma de Ia classo na exposico preparatoria
para Pariz, em 1839. pela sua superior qualida-
de de milho escolhido.
A LUJA
; BARATH&A
n
PARIZ N'AMERICA
AZEVEL^, IRMaO & O.
16Ra do fe. da Victoria16
200 ifyepkone200
Tendo recebido'directamente da Europ*
grande sortimentb de fazendas e modas 1
que ha de mais novo e precos sem con>
petencia.
A saber ;
Capas de snrah) senda e merino.
Renda preta, diversas cualidades.
Etamines, pretosi de la e la seda.
Daniass de seda
Merinos pretas
Crinoline preta
Sargelim, todas
ura.
800, 15000 e I52OO
branca a 400.
cores, a 209 rs.
Bramante de Imho a 15500, com. 1
palmos.
Toantes para fcanho a 15000 e 15500
Chachemiras com 2 larguras a 800 rs
Ditas de l e seda 2 largaras a 1500C
Madapolao trancado a 95000 a peca.
O grande e importante eslabeleciment e
Pocas Mendos & C, sito ra estreita do Rosa-
rio n. 9, contiguo a igreja, acaba de ree esf-
uma grande remessa do acreditado e eipecial
Vinho Maduro
0 nico que, sem a mnima confeccSo, im-
portado neste mercado, e s se vende no reeri-
do estabelecimento. Este, precioo nctar re-
torna cada vez mais procurado aqu. Quere
saber porque ? Vejara : o vinho Maduro, scwki
como ieito nicamente da uva madura, too
jas seguintes vantagens que as outras qnalidade
I de vinho nao tem ; facilita sem a menor pertar-
baco a3 digestes do estomago, anda mesmo
o mais enfraquecido, dando-lhe vigor, pois nutre-
a olhos vistos as pessoas debilitadas, e d brta
!s que as tiver arruinadas pelo uso de bebida?
I viciadas.
Recebemos tambera
Requcijao
em latas, de precedencia de engenhos, cajos-
propriitarios capricham eni bem trabilhar nestp
artigo, afim de terem a primazia sobre tanto
outros similares, cuja, cornposico e duvidosa.
Em outros artigos como ementes de hortaliza
e flores, linguas secas do R10 Grande, ebjtcto -r
rime e tamancos do Porto para hemens e senbo-
ras, para isio to pouco temos competidor,
aossa casa especialista, e as pessoas que fet
i se queiram certificar podem ccmpaiecer, coe
o que mni'.o nps honrarao. Aps urna infini-
dade de artigos de primara ordem. que acba-_
se em exposico, acresce a amenidade do trata'
com que timbramos tratar todos.03 pe>
honrara com a^u2.are."ivjwrt" a nTWkiae
de pi-eco*s sem rival. >v
Ha eslreiru to ISowario n. 9, fuiit**
n tsrt-jr
Po^as M endes & C.

k
>-
a dita
5000.
lardeiro, a 6#000.
15000.
fixea a 600.
a 45000 e 5500C
25000 e 35000.
com veo bordado .
15(X;
algo-
t
Custodio don Goncalve* Hcndrw
Joaquim Alves Mendes Guimares, sua mu-
lher e lilho, possuidos de profunda dor pela in-
fausta noticia de haver fallecido em Portugal
seu sempre chorado pai, so^ro e av, Custodio
Jos Goncalves Mendes, vem pedir aos seus p-
renles e amigos o especial obsequio de assisii -
rera a missa que por elle mandam er na ma-
triz de Santo Antonio, na sexta-feira, s 8 horas
da manh, e por esse acto de caridade desde j
agradeccm a aquelles tjue comparecerem.
t
.
omina Harlin* da Silva
l." anniversario
Maviael Marques da Silva e seus tilhos,, ainda
pungidos pela perda de sua extremosa esposa e
m&i, D. Joanna Martins da Silva, mandara cele-
brar urna missa na matriz da cidade do Cabo,
s 7 horas da manh do dia 2i do corrente, 1.
anniversario do passamento da mesma; e para
este acto, convidam os seus parentes e amigos.
t
b. Joanna Pires Falco Marques
- anniversario
Alfredo Marques da Gasta Soares e seus ir-
mos, ilhos de D. Joanna Pires Falco Marques,
convidam o--- seus parentes e amigos para assis-
t.rem a urna missa que por ?'ia alma mandara
celebrar sabbado 24 do corrente, s 7 1/2 oras
da manh, na igreja matrii da Boa-Vista, pelo
i onfessam agradecidos.
f
a boa casa ma Direita de

unto
a ponte
rial.
a tratar na mesma
loo de Oliveirs e KHva
Francisco de Oliveira Guimarts e Bavid Go-
mes Ribeiro, irmo e amigo do Uado i
Oliveira e Silva, convidara os amigos do mesmo
finado para assistirem a.urna misa,que por'.-ua
alma mandam celebrar lia ig
Vista, sabbado 24 do ce
annivarsario do jss fal
,du Bo.i
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda,
dSo e linho, com um metro de largura.
Setin3 Maco de todas as cores a 750 e
800 rs.
E muitos outros artigos de confeccoes
como sejam mantilletes de blonds, sahidas
de bailes, leques transparentes e de phan-
tasia, e outros muitos mais, que se ven-
dem com o mesmo abatimento de 50 [0.
Para hornees
Casimiras inglezas com duas larguras, de
35500 por I52OO.
Ditas cor de caf e azul, de 25500 por
800 rs.
Cortes de seda paracollete, de 125000 por
^5000 e 35500.
Ditos de velludo e fustao a 15 e .15200.
Meias inglezas com fio de seda, de 125
por 65000 a duzia.
Paletots, de 75 por 45000.
Camisas com um pequeo toque de mofo
a 15600 urna.
Colarinhos, modelo moderno, a 55000 a
duzia.
Camisas inglezas com colarinhos e pu-
nhos, sem colarinhos e sem punhos a
365000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280, 320,
360 e 400 rs.
Dito branco de linho n. 6 a 15200 a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza, de 0$
85, 105 e 125 a 45, 65, 85 e 105000.
Sobretudos iipermeaveis de borracha, para
horneas, de 705 o' 805 por 305 e 4(>5.
Ceroidas ancezas, de 385 por 245000
a duzia.
Paletots de seda,, completos de feitos d
casemira, malas para viagem, e boleas e
tapete e um completo e variadissimo sor-
timcr.to de cheviots, casimiras francezas,
inglezas, pretas e de cQres de padroes in-
teiramento novo3 e que se vendem com o
mesmo abatimento de 50 [0 de seu valor.
Retaflies
Aproveitem a grande quantidade e
pelos presos, em sedas pretas e de cores,
*>rgor5es, setins, las, merinos, zephyros,
Jmhos, chitas, madapoloes e algodaosi-
muitas outras que s se
na
S
Dito globo a 7:
Dito camiseiro a
Dito Boa-Vista,
Fichs de la e sei
Brins de linho cG:
Espartilhos cou:
Colchas de fustao
Capellas para noivl
65000.
Toalhas de cores Ara rosto.
Rendas, comprimemo de sai a
Renda de 15, preta jipara quareaia
Pao verde para birtar.
Tapetes para sof a 135000.
A verdadeira esteiaa) para forro de sal*
a 15000.
Camisas de flanella 1 55000.
Cortinados de crochet para cama
105000.
Chitas de cores a 200^ rs.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 3$0 a duzia.
Ditas sem forro. \
Stda de cores a 800 e
Extracto Rrta Sangal 1 25000.
11000..

N
X
v
800 e15900.
vidrilhos.
Velbutina de quadro a
GuarnifSes, pretas, de
Bicos de seda, brancos
Carxas com extractos "aara presentes.
Rendas hespanhola a 4)060.
Capaohos de coco. 1
Luvas de seda a 25000 o par.
Meias de seda pura hon em.
Dita de dita para senho ra.
Flanellas de c6res para roupas.
Par.r.o da Costa para m ?sa.
Vestuarios para baptisaclo,
Colchas, de crochet coi
Crep inglez para onfeit
Grande sortimento de
Setineta para coberta a
Cortes de collecta de sei
Dito de fusto de cores.
Dito de casemira de creL
30
flfi
orea.
tf
pos de sel
rs.
Ti
g.pio
Constantino de U
Conviiia-se a este senhor a coi
do Bom Jess 11. 23, pon pieM
cobranras que fez no termo d A
Marco prximo pastado.
Cofres de fe]
Carlos Sinden tem para ve
superior qualidade mais bar]
em outra qualquer parte,
48Ra Barao da Victo'
tarreto
iparecer #Da
contas das
Preta, era
O
ler cofres de
ito do que
-48
DE
EJPECULKEUTE PREPARA ftS* FMMSUR* OOCAittU
RtcoinmenJamos e-ie producto,
so*siarido pelas celebrMades edic*5,
pelos hos princii ios i quina,
$ eao o mi poderoso regenerador que ee'jtiwe.
ARTiEOS RtCMSBHICAOKi
\ perfumara de lacteina
EKuaimcaili filas blrtriJatos ItJicu.
_ GOTAS CONCENTRADAS para o lenco.
> AGUA DIVISA dita agua de aude.
lUS ABTIGOSACHAW-SE U TABB16A
pais 13. ras 'IliglieB, 13 nmts
Ppositos en todas as PeiRiraariaa. Ptotmaeias
e Cabettereiros da America.
iimiiifnif
'- {Apolices perdidas
Perderam-se dez apoiiees da divida provfecu?
de Pernambuco, pertencentes a Manoel Pereira
de Araujo Vianna, de ns. 873 a 882, serie 1, *
valor de 1:000* cada urna : pede se & pessoa
que as tiver adiado o obsequio de ir ou Mr
entregal-as a Heorujue Bcrnardes de Oliveira,.
procurador bastante do memo Vianna. noRe-
cife, ra do Vigario n. 1, escriptorio, que grati-
ficar


-:

Eiccuo todas as ootras pelo seu
perfume exqoiB.
AstuaolaicQda de
unm mm de itmsox
rm mrrtics oonhecidos perfjmes
poia roa qualidade e'odor deleitaTel 0
Fasta WBtl ^ LMes Atkinson
sera rlTal pra al-rejar c cmbe'.ecer Of
dentes e preserrar a geagim.
ftllfll >%JI" C*sa da todos o Neg*
cmut Flbrlttntft
J. A E. ATKIJiSOM
84, Od Bond Strf-., Londres'
. Ciii.-v" r.c* Jrnnca"
A.-* um tpa dt Ova "
Farelio superior
2:800 rs.
cads sacca de genero superior e de pe?o de 42
kilogi-atcmas. vende-se no trapiche da Comfa-
nbia. largo do'Corpo Santo n. 19.
Peitoral de Cambar
de S. SOARES sempre toi, e sler o principal remedio pira as molestias do larynge,
broncbos e os pulmoos.
A bronchite, asthma, molestia do peito, rouquidao, coqueluche e qualquer toc
sao perfeitamente curadas com. ^flrdadeiro remedio PEITORAL DE CAWBAlm .
de S. Soaros, approvado pela E*m. Junta Central de Hygiene Publica do Brap*l,
premiado com duas, medalba3 de ouro, e rodeado Je valiosos attestados med:
innmeros de pessoas curadas, talnto nesta provincia como em outra
Preoos: frascos 2(Sp00, 12 ns unicdisagentes
da Sil .arquea de lOlimk



t
mu


iario de PernambucoQu 2 de Agoste 1888

'

;mmrm(m miranda
39-
\ X>L
QUE DE CAXAS-392:

I

mm
,te antigo estabeleeimento, boje completamente reformado com machinas
s apert'eicoadas e movidas a vapor, acha-se em condicoes de executar qualquer
-trabalho em
Cartas, memorndums, recibos, circulares, mmoriaes, despachos, cartfo de
pcayoes, mappos, presos correates, accCcs, bilhetes ere leterias e rotulas do todas
ja* quadades em preto, ouro ou corea.
3rochuras, cartonados, encaderoacSes, livros embraheo para o commercio e
epwtioe8, tendo para este fim nme. excellente machina de paar.
smsss mm mmtm
Cariado sortimento em car#es para visitas, participnguesKs convites de casa-
mento, bailes, menus. felicitares, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa,-papel de impre.sslo, tintas, vernizes e
saae artigos para ty&d&ra$hta e IHhograpma.
Manoel J. de Miranda
Telephone 194
FERRO GIRARD
Approvado pela Academia de Medicina de Paria.
Afftw-J p*te hatU Caatwl da jgWjgM *14s* d Brafl,
O Professor Hrard encarregado do Relatorio Academia demonstrou que
fcilmente acceito pelos doentes, bem tolerado pelo estomago, restaura
a foreas e cura # oMoro-anemia; que o que distingue pamcularmente
este novo sal de ferro, i que nao causa pristo de ventre, a compute, e
elevndose a dse, obtm-se dejeegoes numerosa.
O FERRO GIRARD cura anemia, cores paludas, caimbras de esto-
mago, empobrecimento do sangra; fortifica os temperamentos trsoos,
excita o appetite, regulasisaas regras e combate a esterilidade.
Deposite en Pars, 8, Raa Vivanse e na prMipass Drogaras et Pharmaoia.
MARAWHAO
Approvado pelo Exm. Sr. presidente da piovincia
Premios da lotera Iniebm
1 premio de.....30Q.-O0O5
1 ...
1 ...
2 .
6 .
10 ...
2 approxim.".coes de
2 <
2
9 Dez. do 1." prem.
9 2.
9 3/-
99 2 fin. 1.
99 +. t 2.
900 tJ|. 1. <
900 t 2.
50:000^
12:5005
15:0005
lb:QQQ&
5rf)005
3:0005
i:&05
6:7505
4;5005
2:2505
24:7605
24:7505
1255 112:5005
1255 112^005
5:000#
2:5005
1:5005
2:5005
1:5005
,7505
7505
5005
2505
250-5
2505
Premio da serle
1 premio de..... 12-.000*
1 ..... 2:000;)
1 t..... 5005
2 t ... 2005" 4005
6 1005 6005
10 t .- 605) 6005
2 appro^imaDes. de 1005 2005
J605 1205
2 305 605
9 de*, do 1." prem. 30* 2705
9 2. 205 1805
9 3. 105 905
99 2 fin. 1. 105 9905
99 2. 105 9905
900 term. 1. 55 4:5005
900 2. 55 4:5805
28:000^
JUNTO AO LOUVRE)
Gseaemira de listras a 15000 o covado.
{ases arrendada a 400 rs. o dito.
FuatSo branco lavrado a 3(i0 rs. o dito.
Teile pardo a 360 e 400- rsw o dito.
Oertes d* vestid; ete cart3es.
Cochas de fustao a 45000 urna.
Teaihas para banho a 15800 urna.
CSaehemiras lisas a 15000 o covado.
Popeiioas brancas a 300 e 15000 o dito.
Cachemiras de quadro a 280 rs. o dito.
S'sstae para rottpa, de 15000 a 700 rs. o
dito.
Colchas de cores- a 15800 urna,
tferia preto e 800, 15000- 15200, 15500
15800
Cintas percales a 200 ra. o covado".
Veibutma preta a 700 rs. o dito.
Orepe preto (iaglez) a 25000 o dito.
Metins do quadro a 300 rs. o dito.
fiterins de cor duas larguras a 440 rs.
Beodas bespanbolas a 25000 o dito.
Setim da Japo, a 240 rs. o dito
Cambraia Victoria, a 25800 a peca.
Oretones claros e escuras a 240 A o
covado.
Cambraia bordada a 45000 a peca.
raeraiciao de crochet a 75(BO urna.
Loques transparentes a 25500 om,
Fkms de retroz a 15000 um.
Camisas de flaaella a 25500, 45000 e
55O00 urna.
fooe de cores a 25000 e 25500 a peja.
roalhas felpudas a 450: 0 a duzia.j
Graaida para noiva a 75000 urna.
Qnardap para homem a 65000.
Cachemira de quadto a 320 rs. o dito.
Popelina de seda d 15500 a 15000 o dito.
Baleias a 240 ra. al duaia.
Lones de bmnaate. a 25000 um.
Cobrtas de gasgaja 35000 urna.
Tapetes grandes a'135000 um.
Brini pardo a 280 e 320 rs. o covado.
EspartUhos a 55000 um.
MadapolSo americano a 65000 a peca.
Coletee de flanella a 25500 um.
Palitots de seda palha a 85000 um.
Lencos de linho a 55000 e- 65000 a duaia.
Patots de brim pardon 45500.
Bolsas para viagans.
Case mira para cas turnes, corte.
Luvas de seda al'5000 e 25500.
Quardanapos da linho a 25200 a dusia.
Guardap para lenhora a 105000.
120 rs. o metro.
i 15000 e 15200 o co-
Arcos cobaltos
Panno da Cos
vado.
Bramante de a
Algodo brand
dio a 15000' o metro
a 45000 e 45500 a peca.
Cortes de fus para collete a 25500 um.
Cortinado bord ido a-75000-o par.
Zcpbyr de qua rc> a 200 e 240. ra o covado.
Atoalhado bon ado a 1520O o metro.
Pea de csgaiS o de algodo a 35500.
Regatas a 150^ e 15500 e 25000 [urna.
Palha de seda.a 15000 o covado.
Camisas allemfies a 36600 a duzia.
Bramante de,' linho a 15800 o metro, 4
larguras.
Corto de sida usa collete a 55000 um.
Chambres para homem a 65000 um.
Meiae inglezas para homens a 55000 a du- Setins de corea a 800 rs. o covado.
Algodao trancado, 2 larguras, a 151C0.
Cortes de casemiras, a 55500, L75000, e
95000.
ia,r
Sargelins de cores a 200 rs. o covado.
Patots de alpaca preta a 45500 um.
Caserna a diagonal a 25000 o covado.
Mei&a fio da Escocia a 15500 o par.|
Leaeos brancos a 15200 e 15800 a duz&.
Ckcvioth preto a 35000 e 45000 o covado.
Grande sortimento de fichs, casemiras, |brim, lgod3o, camisas,
psusoa, meiaa, perfumaras, e bordados.
20Ra Primeiro, de lMjrc,o 20
Ca
Brim brancoj todos os numeras.
Cretones fratocezes a 400 .rs. o covado.
Ceroulas de. bramante a 155000 a duzia.
Flanella de i cor a 300 rs. o covado.
collarinhos,

GOTTA, EhEMATISJ
I SoLugo a Dou
Laureado da Fatuidad da khdicina da Pari^
Dores
or Clin
Pramio Montjon.
I A Verdadeira SolncSo CLIN a Salioylato d^ Sosia eavprefa-sfi para cniar:
As Afleccoe3 Rhenmatismaea agudas e chronitas, o Hheurnatisiuo gottoso, |
cS Dores articulares e musculares, c todas as vexes que t!
' soSrimentos occasiocad''/S por caas iiult'bkis. / .
A Verdetcira Solu$3o CLIN o melhor repedio contra o Rheumatis^
i Qotta e as Dores.
: ja Urna explioacEo datalhsta acompanl>: cada frasco.
---------------- j !
Exigir a Verdadeira Solu5o de CLIN & C'f, de PARS, que se enoontro cm
crMticot.
'*f^
SQ8SC.
2052 premios no valor de 700:0005 2052 premios no valor de. .
Todos os premios sao pagos integralmente
Esta lotera composla de 10.000 bilhetes* 1005000, dividida em 25 series,
custando o inteiro da serie 45000, subdividido este em quintos da serie (125* do
bilhete inteiro da lotera) de 800 rs. cada um.
O agente desta lotera chama a attencao do publico para este importante
plano mais ventajoso pela sua boa organisacao.
Com 45000 (b quintos de que se compBa a serie) recebe-se 12:0005000 e com
800 rs'. (1 quinto) 2:4005000.
O menor premio d um resultado de 25 /, pois custando o quinto 800 rs.,
recebe 15000 as terminac8es dos 1. e 2." premios.
Sao premiadas as dezenas dos 1.. 2." e 3. premios.
As duas letras finaes dos 1. e 2., terminacSes dos 1." e 2., e as approxi-
x5es dos I., 2. e 3.; tendo alm disso premios de 2:0005000> 5005000, 2005000,
1005000 e 605000.
BXTRACCAO NTKAN8FBKIVBL
REKE9I3 DO BE. AYER
as szSej m Mims.
O BbmkdK). do. Da. Aver, descoberta
vegetal, juo nao confl^.a i;aa era o
arsnico, era to pouco ontro incredieute
nocivo, um remedio infallivel e prompto
psftttodaaqualid.nle de febre nter im-
tenles ou maleitas. Seis s maueutes e certos e ncnlwm mal abso-
lutamente pode advir do sea empreo.
Da mesma forma torna-so o melhor
remedio- possivel paj-a todas aquellas
dotncas que provCm dos effeilos dos
miasmas, qne se deseni-olvem nos lugares
pantanosos a uufectad Js, e.que aeraimente
caractenso-SB pelas a(fec?5es do
ligado e do bayo.
O RteiBMe- de Ayer curar sempre,
raesmo nos cosos peiores, toda a \a que
for empregado couver.ientemsnle e se-
cando as direcjes.
PREPARADO PELO
DR. J. C. AY^RA CA,
LoweU. 3Sass.. Est.-Unidos.
_) o caso GB
HHEUMATSMO
iiapiiRzas o Z$s, Srapces tofr
e toda accfiSo de natmfaa
:ti vlf ou vcm.: 1 .
- A -
DE BBISTQL
0 Basedlo do Faiaiia por exeeflwsfef
Caixeiro
Precisa-se de um, com pratica de padaria na
ra da Florentina n. 1.
S



Ond
e mora
0 Sr. Francisco Raposo Falco ate quando qaer
que o doao dos movis espere para ser entregue
dos mesraos ; isto data desde que foi emprea-
do a primeira vez.
Gaf
A500r" .#gfik
A800r-i^
A melhor tinta de escrever a
TIHTA VICTORIA
Vende-se nos depasitos:
LIVRARIA CONTEMPORNEA
DB-
uim ::. ::s: & c.
Ra i. de Marco n. 2.
Aps agricultores
. Pessoa habilitada oerece-ae para conti'ahir
empreslimos com o Banco do Brasil, em favor
dos S. S. aacultores deste provincia, de Ala-
goas. 'arahyoa e Rio Grande do Norte, encarre-
gando-se de adiantar as quantias naoessarias
para pagamento de avaliaces e preparo de do-
cumentos, mediante mdica retrihuig.lo. Os
pretendentes npdem dirigir-se nesla cida.de ra
do Atalho n. 9, e por carta G. C.
No armazem da bola amarella n. 36, junto
estaco do Caxang, no caes 22 de Novembro,
comprase e contracta-se grandes e pequeas
porces de caf produzido na provincia, a 8000
a arroba, at o dia 31 de Bezembro do corrnte
anno.
Cosiulteiro
Precisa-se de um ; a tratar na ra do Ca-
mercio n. 44. escriptorio.
Aos amadores da boa pinga
Os propietarios do armazem Centrai ra do
Cabug u. ii, acabara de receber nova remessa
do especial vinho Santarm, da quinta ao. Bar-
ral ; a elle, antes que se acabe!
CAPSULAS THEVENOT
Molestias dos Intestinos
Cascara Sagrada (Laxativo).
Oteo ae Ricino-Podoptiyllin (purgantes.)
Feto macho (Lombriga).
Contra as Affecces do ligado e dos rins.
Etherolo ae sencia tie Tereenthina.
Essenca ae Terebettiina pura.Terpinl\
Digital pMOeriSaa (molestias do coragol.
Depositarios em PERNAMBUCO : FSAK-: as. da SILVA \ Ci>.
LOJA DE FERRAGE^I
DE
ALBINO SIL Y A fc C.
Ra da Cadia n. 42
A 500rs ll2gfa.=A 800rs 1 gfa.
MOLAS ae PEPSINA PURA DYALISADA^
de CHAPOTEAUT, Pharmaceutico.
Foi o 8flr Ghapoteaut o primeiro chimieo que conaeguio preparar e tbrneoer o
mdico e aos doentes, em perolas redondas, urna pepsina pura, nao con tendo, oem
amido.nem atsucar deleite,nexa gelatina.E' Cinco vez*s mais activa que a pepsina que
figura na ultima edigo da Pbarmacopeafrancesa e drgere 100 vezes sen pezo de carne.
Sua acolo 6 da maior afAcacia; duas prclas tomadas depois da comida basti
para favorecer e activar a digestfio, e fazem desapparecer no fim de um quarto de
bon as amraqnao, as dores da cabaoa, os boosjos e a somnolencia, que
sao a oonsequencia de ama m digestao.
Cada perola leva impresso em negro o nome CHAPOTEAUT.
gABISfc Rw Tfcrlsaas, tm taau u nttvtn f^'-^^__^j^
FNDCAO DE 8N08EBR0NZE
LUZ Di CRUZ MESQUITA v
66ra do Baro do Trhimpho'66
Tera para vender o seguinte:
Mnchiaas de cobre para fazer espirito de destiliar. e. restillar.
A;ieu5>i Serpealina^ de cobre e de estanho.
tarapu^as de cobre. t
Tai\as, taixos e caldeiras de cobre.
Bombas de todas as qualidades de repacaos, aspirantes e continuas.
Tornciras de bronze e madeira de todos os tamaahos.
Canos de cobre, de ebumbo e de ferro.
Repartfdeiras, passadeEase escumadeiras de cobre e de ferro estanbado.
Cobre em lene.o! e arruelas:
Sola ingles* e do Rio. -
Catiilps pa|^(e e'de lapis.
os de 1 libra r.t llO arrobas. -
E muios outi'05 obieetsa
ENCAREEGAM-SE de qualquer concert e obras de encommenda, garan
indo presteza, perfeij^o e pieos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
vsmE a praso ou dinheiro com descont.
;"**
Machiaas a vapor,
Yj..
Rodas d'agjia. '
Taixas fundidas e baida
Taixas batidas! sem crava$ao
Purgativo Judien
CONFEITO VEGETAL, LAXATIVO E REFRIGERANTE
contra PRISA O DE VENTRE
Approvado pela. Jnxa centra*, de Hyciene .publica, do Braztl
Este purgativo exclusivamente vegetal se aprewnta so a forma de um confeito
agradavel, que purga com suavidade sem o menor incommodo. E' admirav6l contra
as affeefim do estomago e do figado, a ictericia, bilis, pituita, nauseas e gam. O seu
efito 4 rpido e benfico na enxaq; eca est petada, a boca
amargm, Ungua suja, faita o appetite igSes de tmtr*
causada por inflammacSo intestiu
as moUttut de pelle, usagre e cou
s diffictt problema de 'taa^^^^^^^^^^^^l
pedern como se fosse u
Deposita em Paris, 8, v'r*^s^L^L^L^L^L^L^L^L^L^L^L^H
AS PI^0Lfi.
"D33
^ b m atan r wk ;s>, %aJ\ft ^f| *ftSf4 Acprouzro Ja Aoadan-'' e Medicine do Parir
C-.-i3i es cisati^ramnaas (dois graos) do Quinina pura
? ?rispo$avel esijir. a Firrsa :
Cu** L fSWL i 8t. raa Jacob, PA /?/> ^ pv
Antigo estabelecimento de ferragens
* DE
EERRERA GiMAEAES '& 0.
m~-Wn Dnque de Htm %
(Snaribe 50rtimcito ieerragens, ntttlaria*,
e muito^ ontvofi artija a saber:
Cobre em folha.
Ferro sortldo.
Cimento Portlant
e outros marcas.
Bombas de ferro e bronze
Canos de ferro e chumbo para
encanamentos de alta pressao
Machinas e vapores
para algodao.
Candieiros elctricos.
Foges econmicos.
Este estabelecimeftto fundado em 1851, tem na sua
ouga existencia a garanta mais segura dar os que pro-
curar em lionral-o -com a sua confianca.
PRESOS- SEM COMPETENCIA- -
Descantos do costume
, *s>
MHMiUlOii1 r-nn-TTrTin-TTirrnr?nrrnnnnmnnr 11 ,.j isjii
ll-lNIllieNTO CIENIfi%U
jE*a.i*ei os Cavaiios
aprsg^do com j dmuOT xito aas oavalhorujas roses de SS. MU. o t-aporador do DraziL o F.oida'
Bclgisa, o Het dos Palzes-Baixos e o Roi da S&zooia.

t~

';
fuppiesMUi da (gogo
[B DA QUfiDA, ;.'Q PELLO
i S6 este precioso Tpico c o nico que
1 suDstltiteo canat^co ecura radcalmenl*
iem poneos diaa as manqueivaa. oras
'e nt'as, as Torcoduraa, Coctaeo^ti.
| Tn^aorea e Xnalteo^ee das pernas,
'EUparavSo, 3ot lyorstsatoaaso das pepitos desoros, ele
'occasionar neriDuma j/toga. ora qusda do vello
Imesrno uuranlo o tratameBto.

35 <3MQ3 d (Ezifo
SEl.VE RJVAL
Os rcsultaOos extraordinarios que tem'
oljo ms ciiTersa AfAccS
'Pctto. os Citarjtftoc. 3*
JOoleMam ia arStr .
i^a. etc., to dio logar
A tura faz-se com a meto em 3 xair. '
aor e sem cor Car, nem raspar o peUo.
Vi
Ecpsit a Paris^Phjmaju G^KTE^X.'ST, F.as St-Honor, 216,t en tita u Piuraicia.


f El BIS
r'i. nd (lo H^H
machina vapor de 30 caballos, c
hvdraulieu- a-forra, ura *r
aa ex-
hala
Brra-
dor, urna tes m "" Binare
etc., trilhos c carro DecautJUe, apropr
para transporte de c;imia. bombas d'ayua a in&o
e a vapor. _________________
Bol! V <>< CO
O'.i livr
de
1889
PEHL\C(4S!!
IVcndf-
ide rio i
a me-
i,vsito no termo do
i Soassuna nu-
Altanovidade
4**Ra Dnque de Caifas4S
Por menos 30 01 do que em outA
quer parte
Merinos setins, lisos c de quadros com 2
Sjjfctros de largura a 2-yjO'J o covado.
Renda hcspanhola muito larga a 25000 o
cov-ado.
Espartilhos, verdadeiros courayas, a 46000
i.000 e 65000 um.
Lindos curtes de fustao para collete a
w
560 rs-, ura.
8,5
Cobertores de ;i a '5000, um.
Palitots de seda amare! la e chumbo a
1U5000 um.
Redes francezas o 45000, 55000 e 65000
urna.
Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
o covado.
Enchovaes para baptisados a -s5 e 105000
Toalhas* felpudas a 36000--* duzia
Meias cruas para homem a 30000 a dita.
Nansuks finas de 120 e 240 rs. o co-
vado.
Merinos lisos e de quadros 200, 240 e
280 rs. o covado.
Cortes de linn e crotones com todos os
preparos, a 5000a 1230O0i
Atoalhado muito largo 10200, e 15500 o
metro.
Pannos de crochet para cadeiras a 500,
600, 700 e 80U rs. um.
Colchas de crochet, bordadas para noivos
a 5*000, 60000,' 76000 80000 e 90000
urna.
Cortinados bordados a 60000 o par.
Bramante liso e trancado de 4 larguras a
lOOOo mttro.
Bramante trancado de 2 larguras a 400 rs.
o metro.
Toalhas de cores para mesa elstica a
50000 urna.
Saias ricamente bordadas, a 30000 urna.
Luvas de seda, lisas e arrendadas a 10000,
1)500 e 20000 o par.
Cretones claros e escuros e 200 e 240 rs.
o colado.
Zefiros de quadr s a 120, 160, c 200 rs.
o covado.
Camisas finas de meias a 10000 um.
Lequcs de peina, ultima moda, a 40000
e 0000 um.
Capellas com veos para noivas a 80000
urna.
Fustao de cores para palitot c calca a
500 rs. % covado.
Cortes de velludo bordado a seda para
coliete a 20000 um.
Cambraia de salpicos com 10 jardas a
40000 a peca.
Bicos de cores e brancos a 10000 e 20000
a peca.
Collarinhos e punhos, borracha, a 10800.
Cobertas de ganga forradas com 2 pannos
a 20800 urna.
Lencos brancos a '.0500 e 20000 a duzia.
Fichs de retroz, lisos e com palmas a
10000 um.
Madapolao americano com 1 metro de lar-
gura a 60000 a duzia.
Algodaosinho com 20 jardas a 40 e 50000
a peya.
Assiui como em sua oficina de alfaiate
aprompta-se com perfeicito e elegancia
por preyos commodos, de brim ou case-
mira, eostumes para meninos c homens.
A Revoluto
48Roa Duque de Cavias I*
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
59-Raa Duque de Casias59
Caasinetas de cores par roupas do meni-
nos a 200 rs. o covado.
Meias easemiras pretat e de cores idem
I K) e 500 rs. p dito,
lollaida parda para vestidos a 280 rs. o
dito.
Sctin-.-tas modernas idem a 200 e 280 rs.
o dito.
Linhos de quadrinhoi a 100,
2tl rs. o dito.
Jrcales finas a 200 e 240 rs. o dte.
Atoalhado bordado, quasi 2 metros de lar-
. a 15000 e 10200 o metro.
Bramantes. 4 larguras, superior a 800 rs.
e 14000'o dito,
dem de puro linho a 10SOO o dito.
Riquiabimas gujfrniyoes de crochets a 60 e
SS'XX).
Toalhas para niaos a 10200, 60500 e
40000 a duzia.
Meias aglozas para homens a 20500 e
30IJO9 a dita.
Camisas superiores idem a 240 e 300000
a 'dita.
Seroulas bordada? a 120000 c 180000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
e 30000, com 10 jardas.
Id<*rc bordadas chics a 40000.
Superiores algodoes da corte a .
'&jQO.
Mad[polio americano a jardas.
Flanella o aovado. |
dem americana, azul, para palito!?* a
10200 o dito.
Casemiras de todas as qualuades a 10400
10800 e 20000 o dito.
Para as Exilias, noivas
I!ndssimas grinaldas e veo para 80000 e
14)000.
Ricas colchas de crochets e fustao a 80000
e 'j$000.
Bonitos cortinados bordados a 50500,
V- 000 e 80000.
Ljnons branco bordados a 460 rs. o covado.
30000
oin4
10000
800 rs. o
Setim branco, superior, a 800 e 10000 o
dito.
Popelinas de seda a 800 10000 o dito.
.Seti;is Maco, todas as cores, a 800 r
dito.
Lencos de seda e de linho para 20800,
em lindas caixinhas.
Lences de bramante a 10800.
Cobertas de ganga, forradas, com pannos,
a 20500 e 20800 urna.
Colchas de cGres a 20OOO_e 30000.
Tapetes para portas a 30500 c 50000-
Panfos cara mesas, de cores modernas a,
10000 10200 e 10600.
PARA BAPTISADOS
Ricas toalhas de labvrintho de 305 a
''"
Fustetes bordados brancas a 400 e 500 rs.
o covado.
Casemiras pretas e de cores de todos os
presos, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 40000 urna, e
urna infinidade de artigos que serao lem-
brados na presenta dos dignos leitores.
LOJA DE
PB11EM & MAGALHAESi
______-i
MOLESTIAS DAS CREAHCAS
umvumia iooadoi
de QRIIIAULTl C*
Mais activo aue o xaropo antiaeor-
butico. oxcita o appetite-, resolve
o erujorgitamento das glndulas,
combate a pailides, torna firmes
as carnes, cura os mos humores
e as crostas de leite das creancas,
p as diversas erupces da pelle.
Esta combinado vegetal, 'essencial-
meiUe depurativa, melhor tolerada
q ae o iod'ureos de potassio e de ferro.
T-'m PARS, 8. Hua VlWenne.
Venham ao && Ver
zendas com 50 /0 mis barato
tra qualquer paru
Cortes de cretone, combinayao, ultima no-
vidade, a 50000.
Cachemiras, combinayao com listas de seda
a 1400 ocovado.
Vestuarios de jersey, ultimo gosto, a 100
e120000
Amor da China, cousa chic, a 200 rs. o
covado.
Linons bordados com quadros, novidade,
a SOO rs. o covado,
Setins, qualquer cor. a 800 rs.
Sargelins de tedas as cores, a 200 rs. o
covado.
Merinos de cores a 50, 600 e 800 rs. jj
covado.
Crinolines a 400 rs. o metro.
Vestuarios para baptisados, muito bonitos.
Quardanapos a 16600.
Cortinados para cama a 50500.
Sedinbas lavradas, o que ha de mais gesto.
Cambraia com salpicos a 40000 a peca.
Cortes de casemira para vestido a 250000
Renda da China a *00 e 240 rs.
Tecidos arrendados, a 400 e 500 rs.
Zefiros, grande variedade, a 160, 200 e
240 rs. o covado.
Bicos de cures a 30000 a peca.
Madapolao muito largo aOjOOO.
Luvas de seda a 20000, 205000 e 30000.
Muntil as pretas a 4600.
Cambraia Victoria a 20800.
Atoalhado bordado, lindos gostos, a
o metro.
Orando sortimentos em toalhas de rosto.
Espartilhos com couraya a 40000, 50000 e
60000.
Nunzucks a 240 rs. o covado.
Pannos de crochet.
Cretones para coberta, muito bonitos a
500 rs. o covado.
Cambraia suissa, fina e muito bonita a
70000.
Babados e ntremelos grande eortimento e
barato.
Fichs de linho a 15000*.
Ditos de seda a 40000.
Ditos de 12 a 10000,20000, 30000, 40000,
50000 c 63000.
Grande quantidade em tapetes pequeos e
grandes.
Cretones muito lindos a 400 rs. o covado.
Chitas brancas, escuras e claias a 240,
280 e 320 rs. o covado.
Grande sortimento em colchas brancas e
de cores.
Objeetos para lionicm :
Cortes de casemiras, finas, a 40000, 60000
e 80000.
Ditas de casineta a 10500 e 20000.
Collarinhos de linho e algodao a 40000 e
60000 a duzia.
Meias para homcm de todas as cores e
brancas.
Casemiras de cor a 20000, 30000 e 50000
'o covado.
Ditas diagonal, lindos desenhos a 20, 30 e
e 40000.
Brim ,de linho de cor a 500 e 600 rs. o
cavadu.'
CasBinetas, grande sortimento, a 400 c
r 500 rs. o covado.
Bnns Angola, muito chjques e baratos.
Molesqilins bons e bonitos.
Camisas de madapolao a 200001 !
Ditas inglezas a 40500.
Ceroulas francezas a 10600.
Flanella azul a 10200 o covado.
Grande sortimento cm lencos de algodao
e linho. *
Gamisas de cretone, cousa boa [e barata.
Alm de outros muitos objeetos.
D-se amostras sem penhor a qualquer
pessa.
>. Roa Duque de Caifas 55
Fe mandes Azevedo & C.
g-enlofc
o. vendern
ompclcricia,
a tjiialidade,
;GS abaixo mencio-
nado.
] de Lisboa,
a de Jas;iiarif>c.
de niocot.
> para machina.
le de coco.
|S>de carrapato.
ilodepoixe.
Pixe (m latas.
Kerosene inexplosivel.
PoJassi'Hftussia em ca
Azi
A FLORIDA
rosas de vidrilho.
de algodao
10
kilos.
m
, tic
Jmenlo Prtt?; nd.
Graxa em Jbe\i;as.
tilia da Livramento n. 38
Tfefephone 316
CAIDI'ZQ k IRliO
A RA BARAO DO TRIDMPHO
|N. 100 A 104
Tem para vender tri-sulphi-
to de cal, que nao s faz al ve-
jar muito mais o assucar, co-
mo evita o grande gasto de
cal no fabrico do mesmo.
ipf* *LERY vr.t-je ea bdi a ssrU
DECAPITADA
POR
F. mi BOISGOBEY
(ContinuagSo do n. 18 7)
EPILOGO
Aquella unio transfigurou Mealheiro.
Esqueceu o caminho dos cafs e das
cervejarias.
Tem atelier seu. Trabalha seriamente
e, como sempre teve talento, j nada lhe
falta para ser um mestre.
Adora a sur mulhersinha^que lhe pa-
ga na inesma moeda e 6 completamente
feliz.
Um namorico, esbocado na ra, con-
duzio-o finalmente i felicidade conjugal.
^*or todos os caminhos se vai Roma.
Para Jonvilie e para Helena, as cousas
tem andado devagar. Ambos esperavam
por isso. Nao se casa fcilmente um tilho
de familia'com urna estrangeira desprovi-
da, nao smente de i'ortuna como de toda
a especie de prenles.
Jonvilie tinha podido alojar a orphS em
urna casa respeitavel, onde se recebe pen-
sionistas de certa ordem ; mas, s para
dizer ra5, a situa^ao em que se achava,
o pobre Juliao teve que afrontar grandes
tempestades.
A Sra. de Jonvie tinha tratado logo
de declarar que, c u o seu consentimen"-
to, nunca seu tilho se cosaria com urna
aventureira.
App esitar, aquella qualii-
:ia, que nao a mere-
Taverna
Vende-se oua^milte se um socio
Pemambucanas n. 25 B, Capunga.
Boa taverna
Vende-se a da na Mrquez do lierval n. 29
(esquina da ra das Flores) ou admitte-sc um
na rna das socio com aptidao para a sua gerencia ; a tratav
na ra de Hurtas n. 15.
E' o que se tratava de provar at
evidencia a urna velha de alta linhagem,
que nao admittia gracas no capitulo das
alliuicas e menos ainda no capitulo dos
eostumes.
E essas provas de virtude eram ainda
mais difficeis de dar do que provas de no
breza. Juliao, por muito apaixonado que
estivesse, nao era hoinem para recorrer a
urna cit?o em termos respeitosos, que
nao o sao.
Resignou-se a esperar, sem cessar de
procurar em Smyrna e em Vienna, infor-l/T _
" Bao pi>de e nao deve aceitar
macees positivas sobre a ongem c sobre
avia
eram

os antecedentes da noiva da sua escolha.
Aproveita, paca as obter, a sua posiao
de addido aos negocios estrangeiros. Est
em correspondencia constante com cama-
radas da embaixada de Franca, na Aus-
tria, e com o nosso cnsul geral em
Smyrna.
Conseguio provar que o cunhado Can-
tales ara um scelerado que enganou in-
dignamente a mai de Irene e de Helena,
tilhas ambas, n2o de um corftael russo,
cont affirmava o infame Borodino, mas de
um honrado banqueiro levantino, arruina-
do pela guerra de 1877.
Sobre a vida que a supposta sobrinha do
supposto boyardo levara antes de chegar a
Pariz, o inquerito nada revelou que lhe
fosse desfavoravel, mas este resultado nao
satisfaz ainda a Sra. de Jonvilie, que que-
ra outra cousa que nlo fossem certifica-
dos negativos, como se fosse possivel at-
testar por documento authentico o proce-
dimento irreprehensivel de urna moa.
As cousas estao neste ponto e JuliSo
vai ser obrigado a recorrer a outros meios.
Espera ac.hr urna alliada, na pessoa de
urna amiga de sua m3.
Esta amiga est em relaQoes com as
senhoras. que receoeram Helena como
peisionista ; vio Helena em casa dellas
e est bastante disposta a advogar a sua
causa.
/i Sra. de Jonvilie, quasi que nao dai-
xou o tilho, desde que lhe caho, de re-
per.te, em casa.
AH passou o verio em lugar de o nas-
a,sua quinta de $ormant
a teinia, mas corneja a'perce
o asta detinhand
a se morre p|
riado.
IttT
Roya! Biend enarca VIADO
Esto escellente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Hoja3 Biend marca Vfado,
cujo nome e emblema sao registrados par
todo Brazil.
BROWKS & C, agentes.
Para os (estivaes
A' ra da soledade n. 56, preparam-se,
com limpesa, mestria e commodidade em
pregos: bolo, pao-de-ijt, cangica, arroz de
leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
bandeijas para casamentos e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
Vende-se
ama das melhores taverna; ra Mrquez do
Herval, tem pouco capital ; a tratar n mesma
ra n. 143, padaria Faz-se qualquer negocio.
ternos, j nem sequer tem a consoladora
companhia de Cavaroc.
O capitn sabio brillantemente da Es
cola de Guerra e teve que deixar Pariz
para servir em um corgj de guarnc3o em
Toulouse.
a pe
Antes de partir, nao disse ao amigo que
nSo casasse com Helena.
Tambem nSo o aconselhou a que se ca-
sasse com ella.
Conservou-se neutro, entendendo que
h na vida situares em que um homem
conselhos de
ninguem.
Talvcz que nao pensasse mal.
Jonvilie nao lhe quer mal por elle se
ter abstido c lamenta todos os dias a sua
ausencia
Cavaroc um sceptico e Cavaroc nao
um santo.
Nunca mais fallou de Vanda e Jonvilie
nunca a tornou a ver no aposento da ave-
nida Lamotte-Picquet; mas o capitSo nSo
esqueceu o caminho da ra Condorcet e
a antiga modelo soube agradecer-lh'o.
Por fin de cuntas, ella nSo tinha feito
mal a ninguem, nao enganou seaSo a Vi-
trac e o capitao aceita-a, pelo que ella
vale.
Vanda, alm disso, deixou a sociedade
e os bairros dos ateliers de pinturas, para
se alistar francamente no regiment das
irregulares de sua profissSo, mas sempre
teve fraco pelos militares.
Viram-a esto ver3o em Toulouse, de-
pois das grandes manobras e spp<~e-se
que nao. tinha l ido para concorrer aos
jogos Floraes, onde se distribuem rosas de
prata.
Prefere os galoes de ouro, que circam-
dam o kepi de um joven capito.
Longe, muito longe, da cidade de Ce-
mencia-l8ura, a pobre Helena aprende
francez, que ella falla agora muito bem
e espera com tristeza que a sua sorte se
decida.
Se a Sra. de Jonvilie ceder
l tilho, este drama negro
dia de Scr
dous casamentos
asaim mesmo.
Pao centeio
M^o & Biset, avisam ao respeitavel publico,
que todas as trras c seztas-feiras, tem este sa>
oroso po; na larga do Rosario n. 40.
Libras sterlinas
Vende-se libras sterlinas ; na ra do Com-
mercio, armazem n.5.
Vinho puro de Santarem
Da qniata do Barral
Os proprietarios do Armazeai Central, ra
do Cabula n. 11, avisara aos seus distinctos fre-
guezes e ao respeitavel publico que receberam
nova retnessa deste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e so se reta-
Iba em seu armazem.
Joaquim ChristovSo & C.
Telephone 447
Galoes, palmi
Bicos de seda1
vidrilho.
Mantilhas de seda e de
Contas lapidadas para ve'st
Franjas de seda com e sem Tdniho.
Renda hespanhoB..*
Collarinbos para homem a 3,5000 e 45KXX "
a duzia.
Bordados de carab aia tapada a 400 500'
600 e 800rs.fapeca.
dem com 3 c lj'2 metros, de qual que
argura a 1)5200.
Lenjos de Linho em caixinhas a 3|>000 ;
dita.
Meias para homem, duzia a 4 dem para senhora, duzia a 4;>000.
Lindos leques transparentes de gaze
3^000 um.
Grande sortimento de porta-retractos c.
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 45, 6
8^000 o par.
Ditas de phantasia, goswfnoclerao, i
25500 a 35000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama
125000, 175000 e 195000 o par, algn
de cores.
Ditos para janellas a 75000.
Pannos de crochet para cadeiras a
15000.
Ditos para sof a 25000.,
Plastons e regatas de goslo.
Espelhos comeres palmos de compriment<
a 45000. '
Capellas com veo para noiva a 6&000
85000.
Luidos enxovaea baptisados a S-^ 105
125000. \
Toucas de setinipara biptisado a 35, 45 -
55000. T
Gribalda3 e ramas de seda, o que ha dt
melhor. 1
Renda hespanholade diversas cores.
Bicos brancos e dk cores a 25000 afeca
Ditos de seda brajjes e de cores.
Lindos ramos de ftres a 45000 um.
Collarinhos o pnaos celluloide.
Grande sortimentoj de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. 1 duzia.
Extractos e leos de diversos fabricantee.
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car
ritel.
Pastas a J $000 e ^000.
Porta-lettras e port4-sedulas a 25000.
Arquetes para chapeos e chapelinas >
15500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 25000
par.
Ditas de seda para dreanca a 15000.
Dita para moya a 15y00 o par
Grande sortimento di
sanctuario e conso
Lindos lencos de se
Grampos domados p
Ditos ditos para enfer
chapeo.
Espartilhos para crea
Ditos para senhora a
65000.
Grande sortimento de jabonetes de 200
15500 um.
Estojo cora faca, gario \ e colher, proprs
para creanca.
Bengallas com flauta a
Meias de la para borne:
Liabas dourada par
Lindas fitas para ac
o metro.
Lindos leques de setim
Grande sortimento de 1
de papel do todas as
Suspensorios americano;
Lindos desenhos para
Finas carte-as para
3 e 35500 ama.
BARATO
Listras Azaes
r\TT A f T s
pelos
Taverna
Vende-se ou admitte-se um socio, n'um dos
melhores locaes do Itecife : informacOes na ra
do Barao da Victoria u. 38.
m m m 111
POR
jLLias mu
PRIJUEIRA PARTE
L-orsua be m. :-::s::l:::
Sob a calma do aspecto tranquillo da
superficie espelhante de um lago que nao
turva nem a mais leve queda de urna fo-
Iha, a vida provincial encobre, prfida,
muitos abysmos c innmeras tempesta-
des.# Urna eterna monotona, urna egoista
placidez recebe igualmente fria e indiffe-
rente as vergonhas que se oceultam sob
risos, os mysterius sanguinolentos que des-
pedaram a honra de urna familia, desmo-
ronando dous seculos de virtudes ; as la-
grimas que escaldam as, faces e as ale-
gras que levam ao desvario ; os sacrifi-
cios e as paixBes^ a energa e a fra-
queza.
Admitte-se o conhecimento de Pariz ;
o da provincia impossivel.
A partir de Setembro, cm ,todos os in-
venios, havia, na primeira qaiata-feira de
cada mez, urna festa na sub-pefeitura de
Saint-Claude. Na maior parte das peque-
as cidades, os individuos que compoem o
que, or convengao, se chama sociedade,
se separam geramente em muitas grpdas,
tendo cada urna seu modo de viver part-
cular, seus hbitos, suas rooda3, suas re-
pugnancias e predileccoes.
Na poca que cometa esta narrajSo, as
opinioes tinham fundido uns com os ou-
tros os seus tons diversos, em Saint-Clau-
de ; os ngulos se tinham debastado ; a
lembranca das lutas e das questiunculas
dissipavase no franco bem estar das pes-
oas que com .avidez querem o repouso o
ge admiram de ter questionado por ninha-
rias; um entorpecimento geral invadir
Vs testas da sub-prefeitura,
muito tempo, lornavamt
jarros para toilette
s.
gosto moderno,
a segurar cabelloe.
r cabeja e segura*
a a 45 e 45500.
, 45500, 55000 .
:ha'
5500.
senhoras.
crochet.
25, 35 e 4dOJt
lara eas>.mento.
bues de setim t
lores.
25000.
rea,
ira de
15, 2A
Ra Duque de Calas n. 103
lXJAS n
mais barato e
aprar de 20^000
para cim is vendidas,
se por qulqver motivo nr.olnr de mi
o para uem for coi
jK preeos; *tir
lihenii-::.s lisas e com staSHF
seda de linda* cores, a'154^H
Me-uo.s de duas lalguras, a 440 e
800 r., (. lid'rllS superior.
Tecidos arjjem' de crome com
matiz com duas lar^uras.^SlOO ra.
Fajeadas de^hactasia e lindas corea
a 400 e 500 rs.
Tecidos de linho, liados padr3e
grados, a 200 e 240 rs.
Ze-Qros lisos e de quadro, a 80 I
100 rs.
Setins de Maco branco, preto edlfl
todas aa cores a 750 e 800 rs.
Netins de quadrinhos, a 900 rr.
Sedas lavradas brancas e de cores ca
ras, a 15400.
Ci'^ZCS de seda com sos prateados a
1500TI
Cortinados de crochet, em peca, &
900 rs.
Cambra! as bordadas brancas e de
cores, a 450O a peya.
Cortes de vestido bordados, brancos-
para njwas, a 166000, 185000 e 2050WX
Veos para chapeo preto, branco e de
qualquer cor, a 15500.
Crep inglez para enfeitos do vestid*..-.
a 15200 e 2-5000.
, TECIDOS MAIS BARATOS
Percales e chlas claras, finas, a
180, 200 e 240 rs.
Cassas de cores finas e seguras, a
120 e 240 rs.
Horim de listras azues muito lar-
gos com 20 varas, a 65000, a peca.
Sargelins Unos, a 1(50, 180 e
200 rs. .
Crinolina, qualquer cor, a 400 rs.,
o metro.
Ciuardanapos superiores a 15800 e
25000, a duz:a.
Atoalhado lavrado, lindos dezenhos,
a 15000.
Bramante de 4 larguras a 640, 800
e 15000, o metro
Toalhas acolchoadas c felpudas com
listas.de cores, a 45000 e 65000, a duzia.
Bicos brancos francezes, a 60C
e 800 rs., a peya.
Bicos finos, brancos, cremes e ma-
tisados, a 25000, a peya.
Baleias a 240 rs. a duzia, cobtrtas a
400 rs.
Luvas de seda, bordadas, brancas,
pretas e de cores, a 25000.
Leques de papel, a 500 rs. c trans-
parentes, finos, a 25000.
Leques de pennas o que ha cis me-
lhor, a 55000 e 65000.
Sabonete grande de perfume agra-
davel, a 500 rs.
Extractos finos francezes e inglezes
a 15o00 e 25000.
Despertadores americanos, a 75-
Hosquiteiros americanos com ar-
mayao a 105000 e 125000.
Espartilhos americanos e inglezes,
a 45000, 55000 c 65000.
Capas de vidrilho e rendas, a 255000
e 305000.
Toalhas de labyrintho para bap-
tisado a 305000,405000 e 505000.
E muitas fazendas qne se d por todo o
preyo na.
Loja das Listras Azues
Milita attentjo
vende-se sapatoe
o par, c de crian-
Leite pi
tro
Na estrada de Joo Fernandi
so depois das casas nova? da
todos os das leite puro de vao
trra, garante-se a qualidade d<
Vieira, sitilo-
lireita, vende-se
ls toorinas eds
.leite.
mesmo terreno de concitay5<
cimento, qualquer que foss(
que pertencessem, oncontra'
cia, a magistratura, os fun cionaros da
e de esque-
o partido a
im-se a poli-
ao salao,
te em ob-
a, sobre
s das ca-
ir-lhe-he
administraySo, os burguezes apatacados e
a mocidade das boas familia da cidade.
Na occasiSo das danyas, os mais graves
reunam-se cm pequeos g*upos nos- sa-
loes era que nao liavia valsis tas e que as
quadrilhas respeitavam ; al i se pales-
trava.
No v5o de urna janella, abVrta para a
ra do Prado, a mais bella, isio a me-
nos totuosa de Saint-Claude, dpus homens
conversavam a meia voz. Eslavam elles
isolados e voltavam as costas
muito oceupados apparenteme
servar o desenvolvimeato da
cuja calyada as caprichosas fr:
sas e dos tectos recortavam cofa os tons
escuros da sombra a brancura los raios
enviados pela la.
Sr. juiz de instrueyao, fall
com toda a franqueza de um segredo que
o senhor guarda no seu coraySo je de que
que nSo ousa fallar-me, dizia o unis ve-
lliu dos dous homeus, um velho alio e ma-
gro, de bigodes e barbicas brancas com
ligeiro tom amarellados as ex
des.
General...
Nao procure dissimular, seri
lho perdido. Queira olhar-me
frente e responderme. O sephor
nha filha ? ,
E' verdade, general, amo com p nutl
profundo amor a Mlle. Suzana Hoi mais ;
entretanto nunca a mnima palavra em a
raais leve allusSo...
O senhor um homem de b rara e
um cavalheiro, Sr. Dampierre, sei-< bem.
De minha parte o tenho em grande! esti-
ma. E, certamente, nao duvidar oVisso,.
quando eu me tiver explicado, sem finis
rodeios, acerca do fim da nossa conv
Falle, general, eu o eseuto.
Creio que minha filha n2o o ama
Ella disae-lh'o ?
Nao. Ella me falla do senhor ctomo
de urna pessoa a quem tem a amislde
mais viva porm nSo existe nella, _
menos a seu respeito, o menor indicio l de
outra affeiySo. Descalpe-me a brutal fr*n
queza. Nao tenho o habito-de empresta
periphras
l, se o
Na ra da lm#cratriz n. 80,
de felpos para fri a 800 rs.
cas a 300 rs.
Arma^o
Vende-se a armaco da loja de fazendas da
ra Buque de Caxias n. 73 ; a tratar na mesma
ou na ra do Livramento n. 22.
W^iM^
remida-
traba-
em de
mami-
n'nor consultou a Mlle. Suzana antes de
fallar-me assim ?
Nao me foi preciso consultaba ; a
certeza do que affirmo obtive de minhas
observayoes pessoaes.
O general calou-se.
Havia sido necessaria urna resoluyo
franca para encelar tal conversa. Senta
verdadeiro pezar em torturar assim o co-
rayao de um homem. E se tomara a dian-
teira, se havia mostrado essa leal aspere-
za, era porque julgava, cm sua conscien-
cia, que havia perigo em conservar-se por
mais tempo silencioso. _
O senhor sabe a educayao que mi-
nha filha recebeu. A tal respeito tagare-
lou-se muito em Saint-Claude ; nao quiz
que Suzana se tornasse urna mocinha t-
mida e acanhaHa, urna especie de boneca
como vejo todas aqui. Dei-lhe a raz2o
para isso, sem comtudo tirar-lhe de todo
o coracSo, e habituei-a muito cedo a apre-
ciar justo e a julgar virilmente, sem fa-
zel-a romper com as grayas encantadoras
de mulher. Ella possue tanta virtude,
quanta tranquera e rectido. Sem conhe-
cer o mal, adivinha-o; urna forca. Ella
possue urna bafndade intelligente, que pre-
sente a dr antes que o pdbre lhe apr-
sente a humilhayao de seus rogos. Guar-
dou as suas maneiras descuidosas de me-
nina, comquanto seja urna mocinha. Ella
alegre e grave, louca e reflectida, seve-
ra e doce. Em Saint-Claude, ninguem a
compiihende, excepto, talvez, o senhor,
que a ama ; ella admira e diverte : nSo
attrahe ; ouvi pessoas que fallavam d'ella,
diziam : E' urna bonita traquinas ; ou-
tras, acreditavam julgar mais acertada-
mente : Eila incomequente. > Engana-
vam-se : ella mulher, e eis tudo. E
justamente por ser ella mulher, o amor
que o senhor lhe tem nSo deve ser para
ella um segredo.
Ora, Suzana nao ignora que sua vonta-
de ser sempre a minha ; a escolha de
um marido que ella fizer, eu a ratificarei
com os olhos fechados, porque previamen-
te estou convencido que seu corayo nS
pde transviar-se, e que ella nSo offerece-
. t a um homem indigno della as ternuras
eloi de sua alma e o amor de toda a sua vida. .
praa.
(Cotiauar-se-ha)
\\

I
1 t"
I
t
i*yp


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EE222A6YS_X7HL0M INGEST_TIME 2014-05-22T00:22:36Z PACKAGE AA00011611_16935
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES