Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16933


This item is only available as the following downloads:


Full Text
II Mi I ..! -
i
ANNO LXY
PARA A CAPITAL K LlUlB8
HU
4l>E WAe
Por tres mezes adiantados.
Por seis ditos idera ...
Por um anno idem .
Cada numero avulso, do mesmo da.
120000
23*000
100
TESgA-FEffiA 20 DE AGOSTO D 1889
IMR 4 l>i:\TIlO E PORA DA PROVINCIA
Por seis meaes adiantados .... .......
Por nove ditos idem.....'. ........
Porum anno idem ..... .......
Cada numero avulso, de dia anteriora
1.W/'
200000
26^000
5100
DIARIO DE PERNAMBUCO
Tropriedade de Manoel 3%gueirca de SFaria # 3fyos
F


i
AVISO.
Rogamos aos Srs. assig-
nantes desle Diario que se
achara em abrazo o obsequio
de mandarem abonar os seus
dbitos at o fin do corrate
mez. afim de nao soffrerem
interrup^ao na* remessa do
mesmo no principio de Se-
tembro.
Os Bfs. Amede Prin-
e & % de Pars, sao
os nossos agentas ex-
clusivos de annnncios
epubiicacoes na Fran-
ca e Xnglaterr

TELEGRAMAS
WW ASTICILAa SO 23IASIO
BAHA, 19 de Agosto, s 11 horas da
manha.
O Dr. Jos Joaquim Seabra, candidato
a deputado geral pelo 2." districto, realisou
a sua 3.a conferencia, a.que assistiram trez
mil pessoas.
Foi applaudido com delirio.
Ha compressSo eleitoral.
VICTORIA (Espirito-Santo;, l 9 d e
Agosto, 8 3 horas e 50 minutos da tarde.
Ter logar amanha o festival promovido |
pelos estudantes, em favor das artistas
Estrellas do Mar e do Norte.
2
.s?:;s sa auku satas
BERLIM, 17 de Agosto, noite.
S. M. o Imperador Guilherme partir
no dia 15 de Novembro para urna exor-
elo na Alsacia-Lorena.
S. M. ser acompanhado pelo general
Conde de Walderace.
LISBOA, 19 de Agosto.
SS. AA. o principe o princeza herdei-
ros partirao para i'aris afim de assistirem
Exposico Universa!.
PARS, 19 de Agot-to.
Realisou-se honteni no palacio de Indus-
tria um banquete offerecido a treze mil
maires (presidentes de cmaras munici-
paesi de muitos departamentos.
O cortejo foi muito acclamado pela po-
pulacho parisiense ; a ceremonia esteve
importante e favorecida por um tempo
magnifico.
Mr. Sadi Carnot, presidente da republ1"
ca franceza, foi calorosamente victoriado.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
19 de Agosto de 1889.
PARTE 0FF1CIAL
Governo da Provincia
LEI N. 2,023
Manoel Al ves de Araojo, do ronselho de Sua Magestade o
Imperador. Bacharel formado cm sciencias sociaes e juridicas pela
Faculdade de S. Paulo, commendador da Imperial Ordem da llosa
e presidente da provincia de Pernambuco :
Fago saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decretou c eu sanecionei a resolugito se-
uinte: j i,"
Art. i." Fica transferida a cadeira do sexo masculino de Bi-
zarra, sem prejuizo do actual professor, para o Tolo, freguezia da
Vanea.
Art. 2 Ficam revoladas as disposiges em contrario.
Mando, porlanto, a todas as autoridades a quera o conbeci-
mento e execuco da presento resolugo pertencrr, que a cum-
pram e fagam cumprir tilo inteiramente como neila se contm.
O secretario da Presidencia da Provincia a faga imprimir, pu-
tiliciir g correr
Palacio da Presidencia de Pernambuco. 24 de Julho de 1889,
68 da Independencia e do Imperio.
L. S. Muoei. Altes de Aadjo.
Sellada c publicada a presente resoluco nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 24 de Julho de 1889.
O secretario,
Francisco L. Mai mho de Souza.
LE N. 2024
Manoel Alvos de Araujo, do cona#io de Sua Mages.Udefc
Imperador, Bacharel formado cm sciencias sociaes e jurdicas
pela Faculdadc de S. Paulo, commendador da Imperial Ordem da
Rosa e presidente da Provincia de Pernambuco :
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanecionei a resolugo se-
Art. 1." Fica o presideute da provincia autorisado a contrac-
tar com a Companhia da Estrada de Ferro de Ribeiro a Bonito
a construecio de um ramal de estrada de ferro, que partindo do
engenho fedra Firme ou de qualquer Mitro pouto de estrada que
formis conveniente, passe nos povoados de Bem te-vi e Lage
Grande c termine na povoago de Belm em Capoeiras.
Mt 2." A companhia aar eomego aos estudos do novo ramal
logo que faga o contracto, e quatro rezes depois os apreseotara
ao presidente da provincia para serem approvados. e terminara o
ramal dous annos depois da approvacao dos estudos, e bea a
companhia concedido o auxilio kilmetro dado para construego
da estrada de Ribeiro a Bonito pela lei provincial n. 1,853 de 2o
de Julho de 188o.
Art. 3.o Fica o presidente da provinc-a autorisado a enten-
derse com a companhia da estrada de ferro cima expressa e de
accordo alterar a directriz da estrada em construccao de modo
que passe a estrada no povoado denominado Cabelleira.
Art. 4." Ficam revogadas as disposicoes em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conheci-
mento e execuco da presente resolugo pertencer, que a cum-
pram e'acam cumprir to inteiramente como nella se conten.
O secretario da Presidencia da Provincia a faca cumpnr, pu-
blicar e correr. ai *. ,aat.
Palacio da Presidencia de Pernambuco. 24 de Julho de WSJ,
t" da Independencia e do Imperio.
L s Manoel Alves df. Abaiio.
Sellada e publicada a presente resoluco nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, 24 de Julho de 1889.
0 secretario,
Francisco L Marinho de Souza.
LEI N. 2.025
Manoel Alves de Araujo, do Conseluo de Sua Magestade o Im-
perador. Bacharel lormado em sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de 8. Paulo, commendador da Imperial Ordem da Bosa
e presdeme da provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos os seus haDitantes que a Assemblea Legis-
lativa Provincial, sob proposta da Cmara Municlpal-do Bonito, de-
cretou e eu mandei publicar a resoluco seguinte :
RTICOS ADDICCIONABS S POSTURAS MNIC1PAES DR BONITO
Art. 1. E' absolutamente prohibido qur nos terrenos agrco-
las, qur nos de criagao d'este municipio, fazer-se solas ou refa-
zer-se gado de qualquer especie pertenecnte a outro municipio.
Os infractores pagaro a multa de f3 por cada cabeca e sero
obrigados a retiral-as immediatamente sob pena de ser dito gado
preso c depositado na forma da lei-
Art. 2.- Ficam destinados criaco de gado vaccum,cavallar,
mnar, uvelhuin e cabrum os terrenos comprehendidos as propne-
dades-Camaratuba, Abada Serra, Matta-Verde, Laga de Dentro,
Titara e Sapos. ...
Os limites coraegarto na parte do sul da propnedade de Mi:
nimb em linba recta pa-a o cume da serra Camaratuba e d ain
continuaro na mesma linha recta para o nascente, passando pela
serra do Pi Pereira ate a estrada dos criminosos que vai do Bonito
a Caruar e dahi seguiro Dla mesma estrada ate encontrar os
limites das comarcas de Bonito e Bezerros, cando toda a parta ao
rale para criaeao, sendo ditos terrenos pertencentes ao pnmeiro
villa. ... ,,
i." Todo aquel le que quizer plantar em ditos terrenos sera
obrigado a fazer cerca de 8 palmos de altura, bem construida, de
forma que prive a entrada dos gados e nao fazendo nao ter di-
reito a indemnisago alguma pela destruigo que os gados tizerem
em suas lavouras. : _T. ..
Os infractores pagaro a multa de 4, ou soffrero 4 das de
8 2. Os criadores e agricultores sito obrigados a fazer tra-
vesses bem construidos nos lugares necesarios afim de queve-
dem a entrada dos gados nos terrenos agrcolas.
Os infractores pagaro a multa de 2 ou soffrero 2 das ae
Art. 3 Nos terrenos agrcolas d'este municipio intdramente
prohibida a criaco de porcos, os qnaes encontrados soltos serao
moitos pelo fiscal e as lavouras pelos donos d'ellas.
rt. 4. Todas as maltas e penas d'esta? posturas sero no do-
bro as reincidencias.
Art. 3 Ficam revoga las as disposiges em contrario.
Mando, portante, a todas as autoridades a quem o coobeci-
mento e execugac da presente resolugao pertencer. que a curapram
e facam cumprir to inteiramente como n'elfe se contm.
O Secretario da presidencia d'esta provincia, a faga imprimir,
publicar e correr.
Paalcio da Presidencia de Pernambuco, em 24 de Julno de
1889. 68." da Independencia e do Imperio. %
L. S. Manoel Alves de Araujo.
Sellada e publicada a presente resolugo n'esta secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 24 Julho de 1889.
O secretario.
Francisco L. Marinho de Souza.
LEI N. 2 026
Manoel Alves de Araujo, do 'lonseluo de Sua Magestade o Im-
perador, Bacharel formado em sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de S. Paulo, commendador da Imperial Ordem da Rosa
e presidente da provincia de Pernambuco.
Fago saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Legis-
lativa Provincial decretou e eu sanecionei a resoluco seguinte :
Art. nico. As escolas do districto litterario de Caruaru e a
do sexo masculino de Bebedouro, declaradas provisorias pelo re-
gulamento em vigor, sao consideradas pgrmaueates 9 restaurada a
do sexo masculino do Riacho-Doce, nltimamcnte supprimida por
acto da presidencia. '
Revogam-se as disposiges em contrario.
Mando, portanto a todas as autoridades a, quem o conheci-
mento eexecugSo da prseme resolugo pertencer, que a curapram
e fagam cumprir to inteiramente .como nella se contm.
O secretario da presidencia d'esta provincia, a faga imprimir,
publicare correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, em 27 de Julho de
1889, 68.c da Independa e do Imperio.
L. S. Manobl Alves de Araujo
Sellada e publicada a presente resolugo n'nsa secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 27 de Julho de 1889.
O secretario,
Francisco L. Marinho de Souza.
LEI N. 2,027
Manoel Alves de Araujo. do conselho de Sua Magestade o
Imperador. Bacharel formado em sciencias sociaes c jurdicas
pela Faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da
~,osa e Presidente da provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos oe -mus halUuBiw que a AssemM* Le
ativa Provincial decretou e eu sanecionei a resolugo se-
guinte :
Art. 1." Sao supprimido? os districtos de paz de Serra do
Vcuto (Pogo) e Santa Cruz na comarca do Brejo.
S nico. 0 territorio do primeiro sera annexado ao de Bello
Jardim (Jurema) e o do segundo ao de de Jacarar.
Art. i." Ficam revogadas as disposiges em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conheci-
mento e execugo da presente resoluglo pertencer, que a cum-
pram e fagam cumprir to inteiramente como nella se contm.
O secretario da Presidencia da Provincia a faga imprimir,
publicar e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, era 28 de Julho de
1889. 68." da Independencia do Imperio.
I. S. Manoel Alves de Araujo
Selladada e publicada a presente resoluco nesta Secretaria
da Presidencia de Pernambuco, aos 28 de Julho de 1889.
O secretario,
,, Francisco L. Marinho de Souza.
LEI B. 2,028
Manoel Alves de Araujo, do conselho de Sua Magestade o
Imperado, Bacharel formado cm sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da Rosa
e Presidente da provincia de Pernambuco.
Fago saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanecionei a resolugo se-
grate : .
Art. 1." Fic elevada a 2." cntrancia a cadeira do sexo mas-
culino da ra de S. Sebastio da cidade de Limoeiro, sem prejuizo
do actual professor, que gosar de todas as vaotagens do accesso.
Art. 2." Ficam revogadas as disposiges em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conheci-
mento e execugo da presente resolugo pertencer, que a cum-
pram e fagam cumprir t3o inteiramente como nella se contm.
O secretario da Presidencia da Provincia a faca imprimir,
publicar e correr.
Polacio da Presidencia de Pernambuco, em 28 de Julho de
1889, 68." da Independencia e do Imperio.
L. S. Manoel Alves de Araujo.
Sellada e publicada a presente resolugo nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 28 de Julho de 1889.
O Secretario,
Francisco L. Marinho de Souza.
LEI N. 2,0i9
Manoel Alves de Araujo, do conselho de Sua Magestade o
Imperador, Bacharel formado em sciencias sociaes e jurdicas
pela Faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da
Rosa e Presidente da provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decretou e eu sanecionei a resolugo sc-
Art. 1." Fica revogada a lei n. 1,893 de 1887.
Art. 2. Revogam-se as disposiges em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o cooheci-
mento e execuco da presente resolugo pertencer. que a cum-
pram e facam cumprir to inteiramente como nella se contm.
O secretario da Presidencia da Provincia a faga imprimir,
publicar e correr. '
Palacio da Presidencia de Pernambuco, era 28 de Julno de
1888, oS." da Independencia e do Imperio.
L g Mnoeb Alves de Araujo.
Sellada c publicada a presente re-olugo nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 28 de Julho de 1889.
O secretario,
Francisco I.. Marinho de Souza.
LEI N. 2.030
Manoel Alves de Araujo. do conselho de Sua Magestade o
Imperador, Bacharel formado em sciencias sociaes e jurdicas pela
Faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem da Rosa
e Presidente du provincia de Pernambuco.
Faco saber a todos o? seus habitantes que a Assemblea Le-
gislativa Provincial decreou e eu sanecionei a resolugo se-
guinte : ... .
Art. 1." O actual cscrivo do jury, civel e enme e tabelnao de
notas por distribuigo do termo de Nazarelb fica de ora em diante
exercendo privativa c nicamente o oflicio de labellio de notas,
passando o mais para o escrivao companheiro.
Ficam revogadas as disposiges era contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conneci-
mento e execugo da presente resolugo pertencer, que a cura-
pram e fagam cumprir tao inteiramente como nella se contm.
O secretario da Presidencia da Provincia a faga imprimir,
publicar e e correr.
Palacio da Ppresidencia de Pernambuco, em 28 de Julho de
1889, 68. da Independencia e do Imperio.
L_ s. Manoel Alves de Araujo.
Sellada e publicada a presenil' resoluco nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 28 de Jumo de 1889.
0 secretario,
Francisco L. Marinho de Souza.
expediente do da 29 de juniio de 1889
Oflicio :
Ao commaiidante das armas interino Ex
peca V. S. suas oruens para que boje s 4 horas
da larde sejam feitas junto igreja do Estancia
as honras fnebres ao tenente da guarda nacio-
nal Victoriano Antonio do Sacramento.
EXPEDIENTE DO DIA 1 DE JULHO DE 1889
ACt&ff: ,
0 vico presidente da proyincia, attendendo
ao que requereu Francolino Augusto de Hollanda
i.liacon. purteiro da secretaria csW presidencia,
e lendo eu vista os documentos exhibidos em
sua pettfap de 14 de Junho lindo, sobre a qual
vnrsa tfisnnago prestada pelo inspector do
ThcsotBVfovnicial .'iii ofiieio n. 207 de 26 do
dito nflrTOaoIve. em vista da lei n. 1-992 de 16
di- lio ultimo, conceder ao peticionario a gra>
tilicasao da terca parte dos respectivos venci
mentosJ/Vistojcontar mais de trinU;aunos de exer-
cicio, conforme o quo se acia prescripto no art-
iiJ da lei n. 683 de a de Maio de 1866, restable-
cido pelo ari. Io da de n. 1.522 de 11 de Abril
de 1881.
0 vico presidente da provincia re3olveexo
nurar o boeharel Manoel llaymundo de Araujo
Pidheiro do cargo do amanuenses da secretaria
da iistruccao l-ubnca.
O vice presidente da provincia resolve re-
remover Manoel Arthur Marinho do Pa.-so para
o lugar da amanuense da secretaria da Ins
trueca. Publica, vago pela exonerago do res-
pectivo bacharel Manoel Raymundo de Araujo
Binheiro.
0 vice-presidente da provincia resolve rein-
tegrar Manoel Torquato de Araujo Saldanha no
lugar de amanuense da secretaria da Instrucgo
Publica.ommuuicou-se ao inspector geral da
Instrucgo Publica.
O vice presidente da provincia attenaend
ao que requereu o tenente da 73 companhia do
corpo de policia Sebastio Floro do Reg:
Considerando que o peticionario conla mais de
quiuze annos de efectivo servico :
Considerando que o referido official nao pode,
por iacapacidade physica continuar a exercer as
respectivas funeges, conforme foi verificado p la
junta medica provincial que o inspeccionou ;
Resolve reformal-o cora a penso a que tiver
direito, de accordo com as disposiges do art 33
do regularaento de 8 de Novembro de 1873 e leis
ns. 82 de 4 de Maio de 1840 e 1.114 de 17 de
Junho de 1873. ,
O vice presidente da provincia resolve de-
clarar que o cidado nomeado para o posto de
capito da 2* companhia do corpo de polica
chama-se Jos Victoriano da Silva Barretto, e nao
Jos Vctor de S Barreto, como est esenpto
na portarla de 28 de Junho lindo.Remetteu-se
copia ao commandante do corpo.
0 vice-presidente da provincia resolve rem-
tegral Jos Severino de Almeida Pedresa no
posto de tenente do corpo de polica, devendo
ter exercicio na 7." companhia Communicou-se
ao comnandante do corpo.
O vice-presidente da provincia resolve exo-
nerar os actuaes delegados dos districtos Ilite-
rarios da Escada, (amclleira (comarca da Es-
cada) Caboclo em Petrolina e Salgueiro e nomear
dar sHpstiluil-os o commendador Jos Pereira
de AratHO. vinario Antonio Graciano de Araujo
ijuaifitjubilino i.oelho de Macedo e tenente-
roaqnim de S Araujo na ordem upf
se achara collocados.Communicou se ao ins-
pacior geral d.i Instrucgo Publica.
O vice-presidente da provincia resolve exo-
nerar o major Sebastio Jos de Magalhes Lo-
pita do cargo de delegado do districto litterario
de Villa-Bella e nomear para substituil-o, o ba-
charel Severiano do Reg Chaves Peixoto.Com-
muoicouse Instrucgo Publica-.
O vicepresidente da provincia resolve de-
mittir o bacharel Augusto Cezar Pereira Caldas
do cargo de promotor publico da comarca de
Bora Conselho, e nomear, para substituil-o. o ci-
dado Lourengo de Carvalho Araujo Ypiranga.
Fizeram-3e as necessarias communicages.
O vicepresidente da provincia resolve exo-
nerar o bacharel Francisco Chateaubriand Ban-
deira de Mello do cargo de ajudante do procu-
rador dos feitos da fazenda provincial no muni-
cipio de Goyanna.
0 vice-presidente da provincia resolve no-
mear o promotor publico bacharel Kilo Cabete
Pereira de Andrade para exercer o cargo de aju-
dante do procurador dos feitos da fazenda pro-
vincial no municipio de Goyanna.Communi-
cou-se ao Thesouro Provincial.
O vicepresidente da provincia resolve no-
mear o bacharel Antonio do Rocha Hollanda Ca-
ntante para o cargo de promotor publico da
comarca da Victoria.Fizeram-se as necessarias
comrannicages. ,
O vicepresidente da provincia resolve no-
mear o cidado Manoel da Cruz de S Roriz para
o cargo que se acha vngoj de promotor publico
da comarca de Salgueiro.-Communicou se ao
juiz de direito respectivo.
0 vice presidente da provincia resolve exo-
nerar Jos da Silva Maia do cargo de collector
provincial do municipio de Gamelleira
0 vice-presidente da provincia resolve rein-
tegrar Francisco Antonio de Meira Lima no cargo
de collector provincial do municipio de Gamel-
leira.Commuuicou-se ao Thesouro Provincial.
0 vice-presidente da provincia resolve exo-
nerar Joaquim Candido da Veiga Figueiredo do
cargo de escrivao da collectoria provincial do
municipio de Palmares.
O vice-presidente da provincia resolve rein
legrar Joaquim Candido de Miranda no cargo de
escrivao da collectoria provincial do municipio
de Palmares. -.Commuaicou-sc ao inspector do
Thesouro Provincial.
O vice-presidente da provincia resolveexo-
nera Francisco Gomes de Andrade Fillio e Za-
chanas Gongalves de Araujo Lima dos cargos de
colleetor e escrivao fla collectoria provincial do
municipio de Villa Bella.
O vicepresidente da provincia resolve no-
mear Jos Joaquim de Mourae Joo Nepomuceuo
de Barros para exercereui os cargos de collector
e escrivao da collectorie provincial do municipio
de Villa Bella, ua ordem em que se aebam col-
locados.Communicou se ao Thesouro Provin-
cial. ,
0 vice-presiuente da provincia resolve rem-
tegraranoel Cacilha de Souza Padiiha no cargo
de escrivao da collectoria provincial do muni-
cipio de Buiquc. -Comaiuaa-ou-se ao Thesouro
Provincial.
0 vice-presidente da provincia resolve ex
onerar Pedro Jos da Hora do earao i.; escrivao
da coUecto.ia provincial do municipio de Sal-
gueiro. .
0 vice-presidente a pnmocw resolve no-
mear Galdino do Reg Pbmob de Mello para ex-
ercer o car;o ile escrivaV) da COllettoria provin-
cial dd municipio de Salgueiro.commumeoop*
ao Thesouro Provincial.
0 vice-presidente da provincia resolve ex-
onerar Antonio Beuto de Oliveira e Coriolano e
Pai9 Mello dos cargos de collector e escrivao
Aa cu! ec.tnria nrovincial do muntcipi
ipio de S.
Bento .
- 0 vice presidente da provincia resolve no-
mear Francisco de Hollanda Valenga e Antonio
Gamillo de Araujo para exercereo os SargOj de
collector e escrivao da collectoria provincial do
munuipio de S. Bento na ordem em que estao
COilocldos -Communicou se ao Taesouro Pro-
vincia. \ ..' ,
vice-presidente* provincia resolve ex-
onerar o capito Antonio MauoelPere!'. Vianna
do cargo ele ajudante do procurador dos feitos
da fazenda provincial no municipio de Grvala.
- O vice presidente da provincia resolve no-
mear o tenente Jos do Carino Castro Correia %
Oliveira para exercer o cargo de ajudante do
procurador dos feitos da fazenda provincial no
niuaicipio de Grvala.Communicou-se ao The
souro Provincial.
O vice-presidente da provincia, de accordo
com a proposta do administrador dos correios
em eficio de hoje sob n. 666, resolve reintegrar
no lugar de agente do correio de Pal meira de
Garanuuns Jo.- Emygdio de Oliveira e nomear
para iguaes cargos em Bora Couselho Manoel Sa-
raiva do Reg e Jos Francisco Cardoso na esta-
co de Agua-Preta, estrada de ferro do Recife ao
S. Francisco, Meando exonerados os individuos
que exerciam ditos cargos Communicou se ao
administrador dos correios.
- O vicepresidente da provincia resolve, de
conformidade com a proposta do administrador
dos correios em oflicio n. 637 de 28 de Junho
ndo, nomear para exercerem os cargos de
agente do correio de Cabrob, Ipojuca e Cabo os
cidados Vicente Gongalves da Silva Lago, Fre-
derico Augusto do Siqueira ilavalcante e Jos
Casimiro dos Reis na ordem em que se acham
collocados (cando exonerados os que actual-
mente os exerciam. Communicou-se ao admi-
nistrador dos correios.
O vicepresidente da provincia resolve. ae
conformidade com a proposta do Dr. cliefe de
policia em oflicio de 27 de Junho lindo, sob n.
697, restaurar o districto do Espirito Santo do
termo deTacarat.=Communicou-se ao Dr. che-
fe de policia.
O vice-presidente da provincia resolve no-
mear Mareolino de Oliveira Cavalcante para o
cargo de 1." suppleote do delegado do termo de
Panellas.
Officios :
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Communico a V. S. para os lins convenientes,
que o bacharel Jos Antonio da Silva Mello, em
28 do mez liado assumio o exercicio do cargo de
promotor publico interino da comarca do Cabo,
para o qual foi nomeado pelo respectivo juiz de
direito.
. Ao mesmo.Bemetto a V. S. copia da pe-
tico datada de hoje dirigida esta presidencia
por Gaspar Drummoud, contractante de un en-
geoho central em Serinhem, auloriso o a expe-
dir as precisas ordens para que o suppcante
despache na Alfandega, hvre de direitos. o ma-
terial a que alinde na mesma peligo; devendo
assignar um termo de responsabilidade pelo pa-
gamento dos referidos direitos atim de ser satis-
feita no caso de que o governo imperial nao con-
ceda a isengao requerida.
Ao meemo.Transmiti a V. S., para os
fins convenientes, copia do oflicio de 22 do mez
lindo relativo ao exercicio do ex-chefe de policia
juiz de direito Adolphode Siqueira Cavalcante.
Ao mesmo. Restituiodo as inclusas pro-
postas dos negociantes Joo Walfredo de Medei-
ros e Maic, Silva & C, declaro a V. S. que fica
approvada a relaco junta que acompanhou o
seu oflicio n. 236 de 28 de Junho (indo dos arti-
go de expediente, acceitos em sesso da junta
de 21 do mesmo mez para o fornecimeuto ao
Arsenal de Guerra, durante o segundo semestre
correte aono, visto serem os mais vantajo-
segundo confla d citado oflicio.
Ao mesmo. Attendendo ao que requereu
Misael da Silva Guimares, encarregado da des-
truigo do casco do vupor Baha, de conformi
dade com o contracto de 23 de Abril ultimo re-
commendo a V. S. que mande pagar-lhe a quan-
tia de 9:000 importancia desse servico. que,
segundo atiesta o engenheiro encarregado de
verilicar a sua completa execuco, como se v
da informal uo da junta, por copia, acba-se total
mente concluido, observadas as disposiges do
mesmo contracto.
Outrosim. mande V. entregar Ihe a quantia de
1:0005, importe que caucionou jiara garantir o
seu contracto.
Ao inspector do Thesouro Provincial.
Para os fins convenientes, communico a Vine,
que os Revds. Firmino Braut da Rocha.e Galdi-
no Jos Soares Pimentel, este coadjuctor da pa-
loclna de Santo Anto da Victoria, e nquelle da
de Iguarass, ^pinaram posse dos respectvios
cargos, o primeiro a 2 de Junho lindo e o se
mudo a 20 do mesmo mez, segund participou-
me o Revd. governador do bispado.
Ao mesmo.Deferindo hoje a petigo do 3o
oflicial da secretaria desta presidencia, Jos Ray-
mundo Ferreira de Araujo Saldanha, fago constar
a Vine para os lins convenientes, que a licenga
concedida ltimamente ao suppcante deve de-
correr do dia 1 de Junho lindo.
Ao inspector do Arsenal de Marinha.Re-
meti a Vmc, para os lins convenientes, copia
da inforraago que em 2o de Junho ultimo pres-
tou o engenheiro Joo Jos Fernandes da Cunta,
fiscal do servigo da destruigo do casco do va-
por Bahia, naufragado na noite de %i de Margo
de 1887 ao norte desta provincia.
Ao commandante do corpo de policia.Au-
toriso Vmc. a exciuir do corpo de seucomuiaado,
por convir disciplina do mesmo^do soldado
Antonio Pinheiro Dantas, de quem trata em ofli-
cio de 28 de Junho findo, sob n. 8.
Ao director geral das obras publicas.At-
tendendo ao que requereu Francisco de Hollan-
da Cavalcante de Albuquerque, contractante dos
reparos da estrada da Escada, raraiticagao da
Victoria, recommendo a Vmc. que mande prose-
guir a execugo dos ditos reparos, ficaudo assim
revogada a ordem desta presidencia de 22 de
Junho Qndo.
ao gerente da Companhia Pernambucana
de Navegago. Providencie Vmc. para que a
viagem do vapor Jaguaribe aos portos do norte
seja adiada para o dia 10 do correte, s o ho-
ras da tarde.
Portara :
u Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na de Navegago mande dar passagens de proa
at Fortaleza, na primeira viagem d'este mez. a
Joan na Fernandes de Souza e aos menores Ma-
ria Balbina. de 13 annos de idade. e Jos de 11
annos por conta das gratuitas a que governo
tem direiln.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
Officios :
Ao commandante das arma3 interino. -O
Exm. Sr. vice presidente da provincia manda
communicar a v. Exc que,leve o conveniente
de-lino a petigo enviada com o sea oflicio n.
1376 a que respondo, de 28 de Junho (indo.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
-De ordem do F.xm. Sr. vice presidente da
provincia commuaxo a V. S. que o engenheiro
Joao Jos Fern irfdes da Cuntan foi nomeado por
portara da presidencia Je 27 >ic Maio ultimo
para tiscalisar o servigo da destruigo do casco
do vapor Bahia.
Ao Io secretario da Assemblea Legislativa
Provincial De ordem do Exm. Sr. vice-presi
dente da provincia devolvo a V. S. um exemplar
de cada urna das resoluges enviaau com o seu
oflicio u. 67 de 21 de Jmiho lindo, as quaet) fo'-
raiD sanecionauas son ns. 2002 a 2008. 20i0 e
2011.
Ao gerente da Companhia Pernambucana
d" Navegcio. --. Exc. o Sr. vice-presidente da
provincia manda acensar o recebimento do ofli
8 de Junho ultimo, no qual V. S. purtici-
a o do corren te s horas da tarde se
gtnra p ira os- portos do norte at o Ceara o va-
por Jaguar
DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 13
DE AGOSTO DE 1889
Abaixo assignados, guardas da illummago
publica desta cidade.informe o Sr. director ge-
ral de obraa. publicas.
Abaixo assignados, residentes no povoado de-
nominado Primavera.Informe a Cmara Muni
cipal da Escada.
Antonio Simplicio de Monra e Antonia Ang-
lica ae Moura. Informe o Sr. coronel director
do Arsenal de Guerra.
Alheiro. Fernandes & C Informe o 9r. ins-
pector da Thesouraria de Fazenda.
Antonio do Carino Almeida.Encaminhe-se,
pagando o interessado o porte na repartigo dos
correios.
Antonio Rodrigues de Souza. Indeferido.
Anna Anglica dos Santos Rodrigues.Infor-
me o Sr. engenheiro riscal da Companhia Recife
Drainage.
Francisco Moreira da Costa.Dse.
Joaona Moreira da Costa. D-se.
Jos Novaes de Souza Carvalho. Encaminhe-
se, pagando o porte o suppcante.
Bacharel Jos Mara de Araujo Venha por in-
termedio do Sr. Dr. juiz de direito do civef.
Joo Francisco Teixeira.Nada consta da se-
cretaria desta presidencia e nem da Assemblea
Provincial
Mara da Gloria Forjas Vctor.Constando na
secretaria da instrucgo publica apenas a remes-
sa de raappas dos anios de 1883 e 1884, falta
supplicante a condigo de 10 annos de exercicio
do magisterio nesta cidade, pelo que nao pode
ser attendida.
Manoel Joaquim Alves dos Santos.Ordene-se
a rcstiluieo.
Capito" Manoel Marinho de Barros. Deve o
suppcante na forma do nico do art. 3o da lei
n. 1459 de 9 de Junho de 1879 juntar aos seus
documentos o attestado do juiz de direilo, afim
de pedir-se Assemblea Provincial a consigna-
go do preciso crdito que nao foi consignado
na le n. 2009 de Io de Julho do correte
anno
Maria Theresa de MirandaInforme o Dr.
inspector da instrucgo publica.
Vctor Prxedes de Mello, informe o Sr. fis-
cal da Companhia Recife Drainage.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco, 19.de Agosto de 1889.
O porteiro,
Francolino Chacn.
Thesouro provlneial
DESPACHOS DO DIA 1 DE JL'LHO DE 1889
Contas do porteiro.A' contadoria.
19
Manoel Henrique Wanderlcv.-Ao contencioso.
26
Pedro Jos de Almeida Pernambuco.Ao con-
tencioso.
27
Joaquim da Costa Ferreira Torres. Ao con-
tencioso.
29
Maria Joanna Fiuza de Souza e Dr. Manoel
Mana Tavares da Silva.-Ao contencioso.
6 de Agosto
Francisco das Chagas Oliveira e bacharel
Aquilino Gomes Porto. Ao contencioso.
Antonio Vicente Pereira di Andrade.Ao con-
tencioso.
l
Minervino Ferro Castello-Branco e Francisco
Ignacio Pinto. A' contadoria.
Con las do Porteiro, Francisco Tavares da Ro-
cha. Joaquim Pereira dos Santos, Dr. Jo Vietra
de Araujo, capito Ernesto Vieira de Araujo,
Bernardino Jos da Silva Maia, Victorino Do-
mingues Ivs Maia, padre Manoel Antonio da
Assumpgo, Rodolpho Rocha e Antonio Ferreira
de Oliveira.A' secgo do contencioso.
Recebedoria provincial
DESPACHOS i-0 DIA 17 DE AGOSTO DE 1
Eustorgio Jos de Albuquerque, Manoel Tav
res Ferreira. Caetano Telles, Luiz Manoel Rodri-
gues Vallenga e Joo da Silva Villa-Nova. In-
forme a 1* secgo.
Anna Anglica de Soma Fonseca.A r sec-
co para attender. I
" Maria Angelina de Azcvedo Tinoco. Certih-
que-se.
- 19
Manoel Nunes da Fonseca. Innocencio Anto-
nes de Faria Torres, Joo Ignacio de Medeiros
Reg e Antonio Moreira Reis. -Informe a 1 sec-
Francisco Joaquim Gomes da Silva. -- Certifi-
que-se.
EXTERIOR
noticias da Europa
Eis o complemento das trazidas pelo paquete
La Plata :
Inglaterra
Tem estado em discussao na cmara electiva
ingleza o parecer ua maioria da commisso que
foi encarregada de examinar o assumpto das
dotages da familia real, a proposito do casa-
mento da princeza Luiza, fillia do berdeiro da
cora, cora o conde de File.
A commisso, depois de longo debate, confor-
raou-se com o parecer do Sr. Gladstone, opinan-
do que seja augmentada a dotago do principe
de Galles com mais 36 000 bras-^or anno, alim
de qu elle possa occorrer s necessidades de
seus filhos, e hcando estabelecido que este aug-
mento, nao obsta a que a rainha tenha o direito
le solicitar no futuro dotago para qualquer dos
seus netos.
Esta solugo nao foi muito concorde cora o
sentir dos liBeraes modernos, que a acceitaram
por espirito de conciliago. Os radicaes veto-
rara contra ella na commisso, e entre elles
conta-se o Sr. John Morley, um dos amigos mais
chegados do Sr. Gladstone.
Aguns esto-n'a combatendo na cmara mas
essu fado nao fozreceiar scisao no partido libe-
ral, por ser o assumpto considerado de impor-
tancia poltica secundaria.
Conciuio afraal na cmara dos communs a
discussao do pedido para a dotago da princeza
Luraa, de Gafles, hoje duqueza de Ule. ro
anorovado o projecto do overno. sepdo regei-
lada a moco do Sr. Morley por 35o votos contra
13 as loas votages o Sr. Gladstone esteve
ao lado da maioria, no que nao foi acompanhado
pelos seus amigos polticos de fegao mais radi-
Tambero o Sr. Paruell e os seos ^partidarios
votaram nesta questo como go.ernn. querendo
assim demonstrar, que consumera um partido
11 e -onlato/.e nao um agrupamento de revo-
lucionarios a todo o transe.
> Dr Tanner, deputado irlandea, acaba de
mdemnado pelo tribunal de Tipperary aum
mez de riso. por ter espancado um inspector
de nonie Stephens.
Deve ter'dado urna Ganga de 200 libras ester-

V


I
>
Diario de PernambucoTerca-feira 20 de
. linas, que abonara o sen proeedimento
So caso contrario ir para a cadeira.
O marquez de Sali3bury disse no banquete
do lord mayor que nao acredita que os distur-
bios de Creta sejam inquietadores; declarouque
a Gr Bretanha nao quer de modo alguna anne-
xar aquella lha ; accrescentou que nao chegou
ainda o ensejo de evacuar o Egypto, ameagado
como est de urna invasao ; a respefto dos ue-
"ocios do Oriente afCrinou que a Gr-Bretanha
continuar a sua pulitica tradicional, oUabaluat
pela manutengo da paz, sam i itlu a
honra: e concluio asseguranda que peta sai
parte eotende que aipaz esta-garaotida pelo re-
ceio das horrorosas eousaptoci de iMeaugutH
ra futura.
Tem corrido >eta Londres o boato de que a
rainha Victoria teneiana taxer ueaa viagem as
Estados-Unidos, e a Canad. Parece pie os
mdicos daquella sabcruaa Ihe aaonseitan ua
viagem. como meio de reetabeteeer-se de sea?
estado desaude.
N'uma das ultimas sessea da cmara alta
ingleza, lord salisbury teve mais urna vez occa-
sio de acentuar a linlia da poltica ingleza na
pennsula dos Balkans. A3 declarages do pri-
meiro ministro, ou as que tambem fez o minis-
tro dos estrangeiros, nao apresentara novidade,
mas sao urna prova de que o governo britannico
conserva as mesmas ideas e a mesma attitude
para com a Blgica.
Lord Slratbeden e lord Campbell, a proposito
da correspondencia diplomtica trocada a res-
peito do principado blgaro, pediram novas in-
formacOes, e apreseatarain para isso urna mo-
go.
Lord Salisbury respondeu que depois de 1887
nada essencial se passava na Bulgaria, nem a
Sroposito deste paiz. A respeilo da questo do
fente, em geral, disse que nao partilbava as
ideas pessimistas. Os progressos da Turqua
s&> tontos, mas reaes e visiveis ; e a poltica
russa nada olTerece que esteja em opposicao com
os declarados sentimentos pacficos do czar.
Espera que em breve desapparecero no orien-
te da Europa todos os motivos de apprebenses.
Apemr destas declaracoes tranquillisadoras, a
cmara approvou a raoco de lord Stratheden.
em que se pede ao governo informaces supple-
mentares sobre aquella regio da Europa, sera-
pre origem de grandes receios pela paz geral, e
em que se exprime o desejo de que os assum-
pto pendentes sejam resolvidos n'uma confe
rencia internacional.
En -8 de Asost as 4 horas da tarde nave-
ga va com rumo o Cowes (ilha de Wighl) o yaelk.
imperial Hokenzollern escollado pela esquadra
altem. Ao chegarem baha da Osborne, o
principe de Galles foi buscar a bordo o impera-
dor Guilherme.
O desembarque do imperador da ilha de Wi-
gbt, realisou-se de tarde sem incidente, e em
conformidade com o programma.
A rainha Victoria nao sabio do castello de
Osborne para ir ao encontr de seu neto, como
se tinha feito annunciar ; esperon-o alli, limi-
tando-se a descer alguns degraos da escada do
palacio para o receber.
A' noite hoove jantar, a que assistio nica-
mente a familia real. O conde Herberto de Bis-
marek, que acompanhava o imperador e lord
Salwbnry, bem como as pessoas mais gradua-
das do squito imperial, jantaram era urna sala
contigua aquella onde estavaa mesa nal.
O imperador Guilherme foi noraeado almiran-
te honorario da raarinha ingleza.
A familia real embarca a 3 no caes Trinity
(Cowes) para assistir em Soithead, revista das
esquadras inglezas raoblsadas para a evolu-
f5o.
O principe de Galles representava sua mu.
Os altos funcionarios britnicos, oorpo diplo-
mticas e muitas autoridades tiveram convites
para assistir em vapores s manobras.
*! Illililll.
Diz ura jornal de Hamburgo que o ministro da
Srra ailemao tem o intento de tomar a deixa
a pelas ultimas providencias que a Franca
torqou para reforcar a sua artilheria.
Sao augmentados o estado maior. e principal-
mente o numero de officiaes dos postos inferio-
res di artilheria allem.
Para isso seria apreaentado o necessario pro
jecto de lei ao reichstag, na sua prxima ses-
io.
Tendo-se espalhado que o principe de Bis-
marek eslava gravemente enfermo, muitas asso-
ciacoea, universidades, etc.. enviaram-lhe tele
grammas e cartas, pedindo noticias, e mostran-
do-lbc interes3e pelo seu estado. O chanceller,
na sua resposta universidada de Eslangen.
disse o seguiutu :
Orugas a Deus, a minha saude nunca foi me-
Ihor do que presentemente; e, se desejo que as-
sim o seja por longo tempo. porque tenho a
esrjeranca de assegurar ainda ao meu paiz al-
guns annos de paz.
Em virtu le de una resoluco do ministe-
rio da guerra, ser examinado attenlaraente,
urna vez em cada raez, o thorax de todos os sol
dados do exercito allemo.
Aquelles, cujo thorax nao apresentar as di-
mensoes equeridas. ou nao se houver desen-
volvido por meio de exercicios gymnasticos. ae-
ro considerados com prenisoosigo para a tysi-
ca polmooar, e dispensados do servigo.
A Ueraanha denunciou ha poucos dias o
tratado de residencia cora a Suissa, cujo artigo
2J fora ltimamente, na sua interpretadlo, cau-
sa de grande debate entre os jornaes das duas
uaces e entre os respectivos governos. Como
a denuncia devia fazer-se com um auno de an-
no de antecedencia, o tratado estar em vigor
at||thodel890.
j#proposito da policia dos estrangeiros. as
folhas ofliciosas allomas inculcara que se prepa-
ra na Sui-sa un movimento de opinio contra a
lei feoeral que. ltimamente restabeleceu o car-
go de provedor-eral da confederago,
A canstitmeo helvtica aulorisa (referendum;
isto a volaro popular, o plebiscito, a respei-
tode ludas as leis que sejam de interease geral.
Para que urna lei, como a de que se trata, eja
substituida em referendum, basta que iso seja re
clamando por 30,000 cidadaos ou pela autori-
dades de oito cantes.
Os jornaes allemes pretendem que os dem-
cratas socialistas esto prdmovendo activamante
que se oblenha a referendum a respeito daquella
lei.
E' possivel que alguns exaltsdos concebessem
tal planos, e tambem possivel que isso seja
obra dos agentes da polica estrangeira, no ter-
ritorio. Mas em todo o ponto inverosmil que
o novo sendo consultado.se pronuncie contra a
alludida providencia.
Os demcratas socialistas constituem urna n-
fima minoria da popalacc suissa, e nao lia pos-
sibilidade de que reunam 300,000 votos negati-
vos, que tantos seriara necessarios para a rei-
jeico da lei.
X listria Hunuria
O ministerio da guerra de Vienna acaba de
introduzir urna raodficago importante no aquar-
telamento e distribuigo dos corpos de exercito
do imperio austro-hngaro.
Ordenou que um terceiro corpo vi reforjar
os dois que ja oceupara a Galicia afim de que em
caso de guerra, as tropas que defenderem este
posto avancado do imperio, liquem em estado
de sustentar com vantagem o primeiro embate
do inimigo, por mais consideravel que elle pos-
sa ser.
O 3* corpo o mesmo que ate agora traba o
seu quartel general em Brium. E' comraanda-
do pelo general Rheinlender, o qual, depois
que o -renera! Kuha passou dispombilidade-
passa por ser o melbor tctico do exercito aus-
traco.
awai
O imperador da Uussia annunciou official-
mente a sua visita a Berlina na segunda quinze-
na de Seteinbro.
Foi indultado pelo imperador o celebre es-
criptor russo Tchernischewti, que em 18Sfc ha-
via sido condemaado a desterro para a Siberia
e a trabadlos pblicos as minas, por ter man-
tido relages intimas com diversos revoluciona-
rios rusios refugiados no estrangeiro, e por ter
sustentado doutrinas subversivas em seus es-
criptos. ,. .
Ha annos aqueile desterado poltico havia si-
do dispensado, em razo do seu estado de sau-
de, dos trabalhos pblicos, e havia sido interna
do n'uma das provincias orientaes da Russia
europea onde o clima e menos rigoroso que na
Siberia. r ....
Os escriptos do infeliz publiasta sao prohibi-
dos na Rnssia. Mas alguns esto traduzdos em
varias I raguas.
Corra ltimamente em Vienna a Austria
que o governo austraco possue iuformacOes
muito exactas acerca de negociafies enUbola-
das, ha poucos dias, entre a Franca e a Raasia)
que eetes dous paiz concloiram urna conven-
jo preliminar, que, em tempo opportuno, seria
transformada em tratado formal de allianca de-
fensiva entre os dous estados para a garantia
reciproca do seu territorio.
D; S. Petersburgo communicam para um
jornal.de Paris:
Os symptomas de urna apparente melhoria na
situaQo poltica, assim como os desmentidos pu-
blicamente dados aos boatos capazes de assustar
ou irritar a Russia, tanto mais quaulo ella tem
mmA raaHKirj.jMbjaM'M fMados sao aqu acolhi-
doa-eora 'rcindWerenea, e nao produzem quasi
irapressoaguma, porque se comprehende beca
que ellcs slo suscitados pelo governo allenrto
como tim de-prender a Russia em umnovo lago,
que ella desta vez prt sentio felizmente.
Mas tambem os jornaes russos, qwe reflectem
nisto exactamente a opinio publica, nao deixm
de apontar estes syraptomas como elementos de
urna manobra politiea imaginada pelo governo
allemo e executada pelos que Ihe obedecem,
a(im de dispor favoravelmente a Russia, na ves-
pera da prxima entrevista do czar r i o im-
perador da Alleinaulia, com o intuito ..e tirar o
maior partido possivel dessa entrevista. Mas
este calculo ser destruido pela realidade, por-
que a Russia est bastante amestrada pela pro-
pina experiencia, acercadas suhtilezas de Her-
lim, para que se dme engaar de novo a Hneza
do czar e asss resistente para que se tema da
sua porte urna inclioaco ou attracco pessoal
susceptivel de fazer enlrar o seu paiz n'umi
senda contraria aos ioteresses nacionaes, que
serapre consistiram, aos olhos de todos os rus-
sos, n'uma plena independencia poltica e n'uma
completa liberdade de aeco da Russia.
alearla
O metropolita Clemente da Bulgaria foi inti-
mado para comparecer perante a justica, por ler
n'uma allocuc2o religiosa usado de urna lingua-
gera hostil ao principe Fernando.
Recusou, porra, obedecer intiraaco, alle-
gando nao recouhecer em nenhum tribunal cora
petencia para o julgar.
Morta
A ida do ex-re Miln da Servia a Belgrado
est dando assumpto para variadas apreciacOes
c para diversissimos coraraentarios dos jornaes
europeus.
O que 6 notavel que aqueile acto do ex-re
geralinente considerado como um indicio de paz
para o reino da Servia, cuja cor i ainda ha pouco
elle ainda abdicou, por nao se entender com os
partidas polticos em que a uagao est dividida.
A chegada do ex-re Miln ao sea antigo esta-
do foi aeorapanhada de episodios, que nao dei-
xam de ser curiosos.
0 ex-rei foi recebido logo sua entrada era
Belgrado, pelo metropolita luche!, que elle ha-
via obrigado a sahir do reino ; e um e outro,
depois do que entre ambos se passara, trocaram
entre si as raaiores amabilidades.
Alguns jornaes affirmam que o ex,-rei foi cha-
mado Servia pelos regentes, oue receiavam ser
assoberbados pelo partido radical. N3o fcil
averiguar-se o que nisto liaja de verdadeiro.
Na Servia sao frequentes os reviramentos to-
taes da opiniao publica.
Se ella tivesse sabido, cora o seu proceder
constante e coherente, assegurar a estabilidade
das soas instituicoes e do seu governo, seria
hoje poltica muito mais importante na pennsu-
la los Balkans, e estara testa dos pequeos
estados all existentes.
Tem havido na Europa receio de que a actual
regencia se langasse inteiramente nos bracos da
Russia. e que isso fosse urna causa grave da per-
turbaco do equilibrio da pennsula.
Esses receios parecem infundados.
A maioria da populaca sem dunda, affeicoa-
da Russii, e os regentes teem procurado eraan-
cipar-se da influencia austriaca; mas os seus
esforcos teera-se dirigido a mauter o equilibrio
entre as duas influencias, sem que nenhuma dol-
as predomine. Talvez que. por vere.n esse
equilibrio em perigo, elles cliaraassera o ex-rei
Miln.
Alguns atlribuem a este a intenco de tornar
a subir ao throno. Tudo possivel aaquelle
paiz, to abundante em sorprezas ; mas de ve no-
tarse que Miln nao praticou ainda nenhum ac-
to, era consta ter proferido nenhuna expresso,
que deva levar a suppor-se-lhe tal intento. El-
le tem-sc limitado a fallar em nome e no inters-
se dos lilhos e tem procurado exercer urna in-
tluencia de moderaco entre os partidos.
Em todo o raso, o facto da sua i la a Belgrado
prova que ae existe, como se suppoz, nenhuma
convengo militar entre a servia e Russia.
Era telegrama de Vienna para o Daily
News, diz-se ter o ex-rei Miln declarado a um
diplmala estrangeiro que era falso e absurdo o
boato de que elle teocionava reassumir a cora,
e que tal noticia fra propalada so cora o fira de
o malquistar cora os hora -ns que actualmente
goveruam a Servia.
Miln accrescentou que o aleivoso boato no
dar o xito esperado; porque entre elle-e os re-
gentes existe a mais absoluta conllanga : que a
sua abdicacan nao foi um capricho de momento ;
mas o re3ultado de tongas reflexes, e que nao
est arrependido de a ter feito.
Miln est convencido de que os 'regentes e
seus ministros fazem a nica poltica que con
vem Servia e confia plenamente na fidelidade
da naco ao re Alexandre.
O correspondente do Times tambem por sua
parte airma que o rei Miln autorisou o minis
tro do interior a publicar urna nota declarando
que elle Miln nao tenciorra oceupar-se de pol-
tica durante a sua estada na Servia.
O ex-rei, accrescenta o correspondente em
questo, veio aqu unicamnnte pa ver seu fl-
Ilio. Visitar-se-ha apenas com tres familias de
Belgrado, e nao receber pessoa alguma sem
para Isso ter consultado o governo.
Corre que o Sr. Ristich, primeiro regent?,
tenciona dar a demissio.
O correspondente do Times em Vienna des-
mente a noticia que attribma a Austria Hungra
o nrojecto de auxiliar o ex-rei Miln no seu res-
tabelecimento do throno. Declara que o impe-
rio austro hngaro continuar a seguir a polti-
ca da nao intervengio, emquanto os sen-ios nao
tentarem, invadir o territorio austraco.
Turqua
Telegrammas chegado aquella cidale i noticia de que a cidade
de Canda tora invadida pelos mussulmanos, e
de que a Canea eslava em plena anarchia, tendo
os cnsules estrangeiros pedido aos seus respec-
tivos governo que enviassem para alli navios
de guerra.
Por outra parte, noticias de Creta, communi-
cadas por via de Alhenas, do a agitaco daquel-
la ilha em progresso accentuado. Os cretenses
insistem principalmente na autonoma fraancei
ra da ilha.
Um grande numero de familias tem emigrado
para a Grecia, e os cnsules teem requisitado
navios de guerra para defeza dos cidadaos das
suas nacionalidades.
ComraunicacOes de Alhenas do noticia de
que o governador geral de Creta foi chamado a
Constantinopla. Urna comraisso de seis raem-
b'os, quatro clirisUos e dous mussulmanos, vai
partir uaquella ilha para a mesma cidade, alim
de negociar com a Porta as concessOes que esta
se dispe a fazer aos creteuses.
Segundo se e.onclue de varias correspon-
dencias publicadas em jornaes estrangeiros as
ultimas iustrueces dadas pelo governo da Tur-
qua ao governo geral da ilha de Creta, recom-
meodam-lhe a maior noderaco. A Sublime
Porta ordena-Ihe que evite os tumultos, mas sem
adoptar nenhuma providencia provocante e que
principalmente evite descontentar os mussulma-
nos, porque, quanto aos chrislaos. considera 03
daqui em diante inaralmeute perdidos para a
Turqua.
Isto indica ter ella substituido a poltica do
emigraco de rep.-esso. e que uo v longe o
dia era que seja obriaada pela fbrea dos aconte-
ciraentos, a ceder a ilha de Creta Grecia. En-
tretranto, trata de ver se consegue desviar
daquella ilha a attenco da Europa.
Pelo que respeito Armenia, a Porta nao se
mostra disposta a fazer as concessOes e reformas
a que a obriga o art. 61 de tratado de Berlim.
-Diz-se que un alto funecionario propz ultima-
mente ao sulto que dsse Armenia um gover-
nador chnsto, que podesse conter os kurdos e
dar satisfafo pane mais pacifica e mais illus-
trada do povo. Esta proposta teve to mo aco-
Ihiraento, que nenhum dos funccionario3 chris-
tos da Turqua se atrever a renoval-a.
Xeticuna da frica
JUarrocoii
O imperador de Marrocos, Muley-Hassan, re-
salveo ultima Hora' nao entrar em Tetuan sem
passar o Ramada. O imperador est actual-
mente em Beni-Da-aguel, a pequea distancia
daquella cidade.
A parte do Riff, onde est agora o sul&o, per-
tenceu ao Conde de Chavagnac e fol a origem do
celebre conflicto entre a Franca e Marrocos.
A chegada do sulto a Tetuan fot retardada por
motivo desconhecido. A'quella cidade tem che-
gado grande numero de camellos carregados de
raunices. Algumas bateras se tem levantado
em derredor da cidade. ltimamente se tem
construido estradas era todo o norte do imperio.
Presume-seqoe as escuadras Mema, italiana
e ingleza virae a-Tetuan, onde por essnoceaso
devera estar todos-os representantes estrangei-
ros. As lega$oJ da Alternante e da-Hespaiha
desenvolvem grande activttlade.
Chegou a Laraehe um nttjor italiano oom700
volumes grandes para u falwfto darmns. E'
duvidoso que o suRao venha a Tnger.
Foram apresefttadas notas tnsafliitas peranm
o governo frtncee, por sir Edgard Vinccnt, con-
selheiro financeiro do kediva do Egypto. para
que annuisse converso da divida publica des-
te paiz. Taes instancias nao lograram melhor
resultado do que o haviam tido as propostas do
governo inglez. O Sr. Spuller, ministro dos es
trangeiros, nao repellio o principio da conver-
so, como tambem anteriormente o nao havia
feito : mas insisti as condicOes a que a Fran-
ga subordina a sua adheso aquella providen-
cia. Emquanto a Inglaterra nao determina os
limites da duraco da permanencia das suas tro-
pas no Egypto. o governo francez actual negar-
se ha a facilitar a combinaco linanceira propos
ta pelo khediva, e inspirada pelo gabinete in-
glez.
Masa Inglaterra nao se senta disposta a con
cordar com semelhante condieao; cat pelo
contrario, se julga que vai augmentar as suas
forcas militares estacionadas no valle do Nilo,
com o fim de demonstrar que a prese ica dellas
se torna alli cada vez mais i n dispensa vel. A
goarnico do estado do Cairo licou ejp buco
cerceada. pelo facto de terem sido eoiK>**s uns
tres batalhOes para Assuan, e para os confina do
deserto de Karosko, destinados a servir de re-
serva As tropas egypcias, que naquelles pantos
defendem a frontera do Egypto contra Wad El
Ujunni, chefe dos revoltosos do Sudo. 0 pre-
texto para a reforca dos enviados de Inglaterra
e a substituicao das forcas que forarn destacadas
do Cairo. Cre-se, porra, geralmente que tal
substituicao nao era necessaria, por nao haver
receio algum da alteraco naordem publica da-
quella cidade.
Zanzbar
0 vapor Nema, pertencente expedicSo do
Dr. Petters, e que havia sido aprisionado pelo
almirante inglez Fremantle, foi entregue, me-
diante cauco, ao comraissario imperial altemao
Visemann.
itorW
63 kilmetros e 60C
da provincia das
ra este ene
vigorar por todo^) lempo na cnmessaoTIa linha
rnoipal, bem como garanta do juro annual de
kA. durante 30 annos, sobre -o capital de
1.988:00O#000 reconhecido necoBsario para a
sobredita construeco e lixado na forma de I.
art. 7." da lei Jn. .5.397 de 24 le Novembro ul-
timo. Declarou-se que para todos os effeitos o
eapital e os juros garantidos serio sempre con-
tados oto raoeda nacional, sem oanbuma refe-
rencia a qualquer outro padro monetario.
INTERIOR
\otidas do norte
O paquete norteamericano Finance, foi porta-
dor das seguintes noticias :
Para
Dalas at II de Agosto.
A comniisso incumbida de proceder a exa-
mes e syndicancias no thesouro provincial j
concluio os seus trabalhos relativos ao periodo
de Janeiro de 18S6 a Junho de 1889.
Segundo consta va, eleva-se a 53:000< a im-
portancia defraudada n'esse periodo, nis contas
de juros de apolices da divida provincial.
A commis3o oceupa-se agora era examinaras
eontas da divida activa.
Parece evidente que dos archivos do thesouro
foram subtrahidos muitos documentos, que se-
riara importantes corpo de decto do defrauda-
menlo, entre 03 quaes nota-se a falla de folhas
de pagamento dos professores pblicos nos an-
nos d 1883 a 1886 e 1888.
0 Exm. Sr. presidente da provincia esleve
a 10 n'alfandega.
S. Exc. visitou o edificio e examinou diversos
papis referentes fraude de que as folhas se
tem oceupado, pedindo algumas inforracoes
sobre o assumpto.
E' digna de louvor, diz a Provincia do Para.
a attitude do honrado administrador, que por tai
modo procura conheccr pessoalmente o estado a
3ue chegou a primeira repartico arrecadadra
a provincia .
O Sr. Dr. Palma, chefe de polica da pro-
vincia, acaba de receber o reiatorio medie <
sal do exame clnico procedido as viscetai^e
D. Anna Perpetua de Miranda Mello, de Belm,
na faculdade de medicina da Bahia, pelo Dr. Jo-
s R da Csta Doria e pliarraaccutico HenriqXe
Diniz Goncalves.
Essas viscera-, diz a supracitada follia, fo-
rara d'aqui remettidas para a academia d'aquel-
la cidade, a requsrimento da familia da nada,
que suppozera a victima de um envenenamento.
0 reiatorio affirma n ter sido encontrada
as visceras submettidas ao exame dos peritos
substancia alguma mineral ou vegetal txica ;
diz tambem que seria difficiliraa qualquer obser
vaco, por terem essas visceras chegado a Ba-
hia muito deterioradas, em razo do seu mo
acondicionamento e de haverem seguido insuf
lieien temen te lacradas .
No dia 7, noite, fez-se experiencia das
lampadas elctricas que tinham de illuminar a
praca Visconde do Rio-Branco,nas noites de 14 e
15 do corrente.
O Exm. Sr presidente da provincia teve occa-
sio de ver a mesma experiencia que, segundo
constava, ainda nao foi completa.
Sob o, titulo Tentativa de suicidio leraos o
seguinte na supracitada folha, de 11:
< E' bastante conhecido o infeliz elephantiaco
Jerooymo Perdigo Ribeiro, conhecido por Bar-
reto e morador estrada de Nazaretli n. 3 ; ante-
hontein s 9 horas da noite, desesperado j pela
enfermidade de que soffre ha muitos annos, ten-
tou contra existencia.
Laucando mo de urna faca-punhal. quiz
craval a no peito, porma arma, fracamente vi-
brada, s conseguio fazer-lhe trez fenmeutos de
nenhuma gravidade.
Ribeiro natural desta provincia, sotteiro, e
tem 46 annos de idade >.
- Indo tomar banho a 5, s 6 horas da tarde
junto rampa da Sacramenta, afogou-se o me-
nor Estevo Dias, que traba a idade de 11 annos.
0 seu corpo foi encontrado meia noite, em
frente ao trapiche da Companhia do Amazonas,
aps haver baixado a mar.
Era filho de Eleuteria de Jess Monteiro e re-
sida em companhia d'ella.
Plauhy
Datas at Io de Agosto!
Eram candidatos na eleicSo geral: pelo 2o
districto o conservador Dr. Simplicio Coelho de
Resende, ex-deputado na legislatura dissolvida
ltimamente, e pelo 3*. o republicano Dr. Joa-
quim Nogueira Paranagu, medico.
Sob o titulo Ramal telegraphico para a Par
nabyba- leraos o seguinte no Telephone:
O illustre Sr. Dr. G. Dod^ inspector da li
nha telegraphica do norte, acaba de coramuni-
car em aviso de hontem ao uosso digno amigo
D. Marrocos, inspector desta seceo, que o ins-
pector Merkats j abri cerca de 40 kilmetros de
pique de Peracuruca Parnahyba ; que o ins-
pector Deleuil coraecaria breve o servico de Pa-
racuruca a Barras e Unio ; e que o referido
nosso amigo Dr. Marrocos seria encarregad de
abrir o pique d'aqui para es'e ultimo lugar, ion-
cluido este servigo seriara chamados concaqn-
tes para o acabamento da picada. )
E' esta urna noticia sem duvida agradavcl
aos nossos leitores .
- No lugar Pavug, ribeira da Itaueira, do
termo de Jeromenha, uraa preta velha, alienada,
internndose no matto, foi morta por urna odcu
que devorava, quando chegaram as pessoas, sahirarano encalco da infeliz.
- Era Jeromenha foram capturados pelo Sr.
cadete Francisco Mas Guimares, os criminosos
Jos Frederico do Bornm, de homicidio, e Li-
banio Carlos de Souza, pronunciado por crime
de polygamia.
eonta 88 kilmetros, tendo sido construida me-
diante a garantia de 7 % sobres) capital'd(;
4.5^:000*000, Computados emmWro e lia vendo
sido abena ao trafego a-3 tic lietettibro de 18.
Nos doe primeiros anftos a reeeita nao b*s-
tou ao cuWeio, e em 18S7 e 1888 poduzio iirst-
gniricaH*wlldo, que derer ter ido absorvdo
pelas rfespezas da directora em Londres-, tendo
assim pesado sobre o Estado o onus integral da
garanta.
A despeito d'estes resultados o trafego da li
nha tem patenleaao movimento animador; visto
que, ha vendo era 188o transportado 27.039 pas
eafeiros e 8.9IS toneladas de mercodorlas, j
transportou no ultimo anno 52.152 e 18.889 to-
neladas de niTcadorias. elevando-se a renda
bruta de 124:5443 a 177.903W00. nao obstante
importantes redcenos effectuadas oas tarifas.
O ramal projectado para a villa da Assembla
atravessa zona frtil, onde ha cultura fundada e
que muito poder desenvolverse podendo assim
offerecer elementos abundantes de tratego.

A arrecadajo dos direitos aduaneiros na Al-
fandega de. Buenos Ayres, no semestre de Janei-
ro a Juntio ultimo, foi de i 21,394,793,29.
Em igual semestre do anno anterior a arreca-
dacao dos mesmos direitos attingio a ........
S 15,520,594,55.
Isto posto, houve um accrescimo de renda na
importancia de i 5,874,199,73.
*
Segundo um reiatorio do administrador dos
corrers de New York, durante o ultimo anno
econmico foram entregues pelos carteiros na-
quella cidade 194-472:318 cartas e 41.469:102
bilhetes postaes; e 66.988:481 encommendas
pustaes, alm de l.336:J63 registradas.
O producto da venda de sellos ascendou a...
5.320:180 dollars (4.887:153.5000 fortes).
O numere dos empregados que trabalhara as
diversos reparticOe-< do correr de 1.247 e o
dos carteiros de 1.190.
INDUSTRIAS E ARTES
F1\A\'C\S E COMERCIO
de
Pelo Sr. John Edward Wolf, na qualidade
representante da Alagos Railway Company, ces-
sionaria da via-ferrea de Macei a Imperatriz, foi
assignado no Ministerio da Agricultura o com-
petente contrae*) para construejo, na forma do
decreto n. 10,266, de 26 de Junho ultimo, deum
ramal que. pjjrtindo do kilmetro 35 daquflla
estrada, v tavainar com o desenvimento de
SSar
Teve lugar era Bruxellas urna reunio de fa-
bricantes de assucar, convocada pelo presidente
do syndicato inglez.
Os productores nglezes, belgas, austracos,
e russos que assisliram reunio decidram a
fundaco de um Banco Internacional de Assttca-
res, cora o capital de 3 rnilhoes de libras.
0 fim do banco ser a compra e venda de as-
sucar por conta de terceiro, partlcipaco dos lu-
cros realisado3 pelo banco, adiantamentos sobre
assucares aos fabricantes, coniinunicacOes es-
peciaes aos fabricantes sobre as esttisticas e
fados interessahtes ao movimento do mercado.
O banco nao poder azer operaeOes por sua
conta.
Digno exeraplo para ser imitado pelos nossos
agricultores, industriaes e capitalistas.
*#
No periodo decorrido de 25 de Julho de 1888
a 1 de Junho deste anno o Caminho de ferro do
Minho rendeu 11:572*494, mais 3:572*872 do
que em igual periodo do anno anterior.
.
Desde tempos antigos que o diamante tem sido
objectode adrairaco pela sua belleza, e de luxo
pelo sen custo, tendo sido tambem considerado
como emblema, e nos tempos modernos se pJe
considerar at cerno um Deus do paganismo,
adorado por alguns olhos femiuinos atravez do
crystal de urna ctirine.
Acerca da sua produeco e de scu3 exempla-
res mais notaveis em tamanho e valor, se ha
largamente escripto ; e entre as principaes mi-
nas liguram as de Kiraberley, de Boers, de Toit's
Pan c as de Bultfonteins no i^ibo.
A produego do diamante um mysteno : ap-
parece at misturado com o barro azulado que se
entrae das minas, sabendo-se que a sua cora-
posigo chimica s.1 reduz simplesmente cris-
talisago do carboneo puro ; mas nenhum chi-
mico foi at hoje capaz de obter tal cristalisa-
go.
O trabalho das minas exige cuidados muito
especiaes, e vigilancia extraordinaria sobre o
grande numero de operarios que a elle se dedi-
cam, que pertencem raca negra.
Procede-se para com elles por meio do com-
pound system (systema composto), que consiste
em ajustar os negros por um determinado tem-
po, qne geralmente de dous mezes, durante
os quaes habitara em ura logar que communica
directamente com a mina onde trabalham, e do
qual nao podem sahir sob pretexto algum, visto
que teem tudo de que necessitem.
Se terminado o tempo do contracto, os negros
o nao querem renovar, sao conduzido3 a urna
casa espejpial, onde sao minuciosamente vigia-
dos por espago de quatro dias e prvidos de
urnas luvas de cabedal sufficientemente seguras,
que Ihes permitiera tomar os alimentos e objec-
tos de grande tamanho, mas de forma alguma
um diamante.
Todas as manipulages que se fazem com um
diurna' te. desde que se encontra na trra da
mina at que, talbado. apparece formando parte
de urna alfaia, sao em extremo delicadas, e
urna das curiosidades que se offerecem aos visi-
tantes da actual Exposigo de Pars.
Mas tanta riqueza, como a que representara
as minas de diamantes, est ameagada grave
mente por si mesma, por excesso da produe-
go.
Calculase que o mundo inteiro consomm
prximamente dous milhOes de quilates de dia-
mante cada anno, isto 410 kilogrammas.
Parece inex plica vel que se consuma tal quan-
tidade, tratndose de ura crystal indestructivel;
mas urna verdade.
Agora as quatro grandes minas do Cabo, pro-
duzem quasi o dobro, e at seria possivel con-
seguir o triplo, mas havendo tal desequilibrio
cutre a produegio e o consumo, sustentado por
largo tempo, fcil de prever que chegar o dia
em que os diamantes valhara muito pouco di-
nheiro. se o projecto da fuso das coiupanhias
mineiras para regularisar a produego o nao re-
mediar.
Anda temos esperanca de ver um dia o rei
das pedras preciosas, o Deus do moierno paga-
nismo, reduzido cathegoria de cursi.
Trata-se de fundar na provincia de Santa F
urna nova colonia sob a denominago de Colonia
Agrcola Portugueza.
Ser situada essa colonia perto do rio Paran.
*
Os Srs. Aleixo Lodesma & C. obtiveram do
governo argentino a concesso de explorar por
cinco annos urna superficie de 12 leguas das flo-
restas do Chaco.
Os concessionarios sao obrigados a pagar ao
Estado 5 % do valor das madeiras no porto de
embarque, realizando a entrada na Alfandega
respecva.
***
Acaba de fazer-se em Zarate sobre o Paran,
na Repblica Argentina, urna fabrica nacional
da dynamite e de acido sulphurico e ntrico.
A direceo d'essa industria nova ser confiada
ao Sr. Manno. engenheiro italiano, chegado lti-
mamente da Europa, onde achava-se testa da
fabrica de dynamite Nobal.
REVISTA DIARIA
*ua Alteza o Sr. Conde d'Eu -No do-
mingo, em hora j adiantada da noite, chegou
esta cidade Sua Alteza em regresso de sua ex-
cursao Colonia Isabel e cidade de Garanhuns.
Nesses pontos foi recebido com as demons-
trages mais ojivas de respei'o e considerago o
augusto viajante, que tambem guarda a impres-
so mais favoravel dos sentimentos de dedicago
monarchia, nutridos pela nossa populagao.
Sua Alteza hontem assistio inauguragao da
eposigo industrial da fabrica Rheingantz & C,
visitando em seguida a sede do Monte Pi dos
Voluntarios da Patria; e asi horas da tarde foi
**j>dtacjigm mba^bta! da
Hita capital, sendo nesses actos ieimpa-
tohudo do conselheiro presidente da provincia e
mais pessoas.
A's15 1[2 horas deixou o Sr! Conde d'Eu o pa-
lacio da presidencia acompanhado de grande s-
quito, composto do alto funccionalismo civil e
militar, grande numero de pessoas gradas da
nossa socedade e povb em copia avultada; 3e-
guio a p na direegSo do Arsenal de Marinha,
') saudado neste trajecto por vivas ao Im-
perador e Familia Imperial, e alli chegado, re-
A lirma-priocipal (deMaceia Imperatriz) cebendo as despedidas do povo pernambucano
em grandes demonstracOes de aferr s institui-
goes, tomou a galeota do mesmo Arsenal e se-
guio para bordo do vapor Una, da Companhia
"ernambucana, que conduz Sua Alteza ao seu
destino.
No transito, seguiu em guarda de honra o
Psquadro de cavalta'fia e ot*batatt>< deinfati
tana, bem como tres bandas de msica mar-
cial
Retirando-se Sua Alteza das trras pernambu-
canas, desejamos que prsperos ventos Ihe se
cundem a viagem, aps a qual Ihe aguarda o
repouso do lar em compensagao das fadigas por
que dtrve ter passad.
Eamola S. Alteza o Sr. Conde d'Eu, dei-
xou a quartia de quinhentos mil ris para se-
ren distribuidos entre pobres que deixaram pe-
tigao K. Alteza.
O Exm. Sr. con3elheiro presidente da pro
vincia, tendo ficado eocarregado por S. A. o Sr.
Conde d'Eu de distribuir esmolds entre alguns
pobres que pedirara a S. A., Tara publicar pelos
jornaes o dia e hora em que deverao ser distri*
buidas ditas esmolas, e bem assim os nomesdas
pessoas a quem sero entregues.
Sfova Pacnldadc le DlreltoDa se
cretana da presidencia remetteram-nos para pu-
blicar o seguinte:
Palacio da Presidencia de Pernambuco, era
19 de Agosto de I8"9.O eonselheiro presidente
da provincia, nomeia aos Exms. Srs. Visconde
de Tabatinga, conselheiro Manoel do Nascimento
Machado Portella, Dr. Jos Hygino Duarte Pereira,
Dr. Miguel Felippe de Souza Leo e engenheiro
Luiz Jos da Silva, alim de se encarregarera das
obras da nova Faculdade de Dreito do Recife.
Espera de seu naojdesraentido patriotismo e
amor ao progresso da provintia que acceitaro o
encargo e auxilio que de Ss. Excs. e Ss requi
sita esta presidencia. (Assignado).Manoel Al
ves de Araujo.
Actott da prcHidencia da provincia
Por actos de 5 de JQlho :
Foi transferido para a reserva, Meando aggre-
gado ao 2 batalho, o capito da 5. companhia
do 8o batalho do servico activo da guarda naci
nal da comarca do Recife Felippe Nery Goncalves
Ferreira osla e nomeado para substituil-o" o te
nente Vicente Gongalves Ferreira Costa.
Foi nomeado para o posto de tenente quartel
raestre do referido batalho Severiano de Paula
Franco.
Foi exonerado o bachure! Galdino Teixeira
Lins de Barros Loreto, do cargo de 3." escriptu-
rario do ThesoaW) Provincia! e nomeado para
substituil-o Laurentino Antonio Cezario de Aze-
vedo.
Foi nomeado o tenente-coronel Francisco Gon-
calves Torres, para exercer o cargo de thesou-
reiro das loteras, em substituicao de Augusto
Xavier Carueiro da Cunha, que, a pedido, foi
exonerado.
Foi considerada sem effeito a portara de 10
de Maio, pela qual foi nemeado o bacharel Satur
nio de Santa Cruz Oliveira, para o cargo de pro-
motor publico da comarca de Flores, sendo no-
meado para dito cargo o cidado Luiz Aurelio de
Godoy e Vasconcellos.
Em substituicao do bacharel Herculano de Oli-
veira Torres Galliodo, que nao acceitou a nomea
gao, foi nomeado o bacharel Sergio Diniz de
Moura Mattos para o cargo de promotor publico
da comarca de Cimbres.
Foram nomeados o tenente Jos Esperidio
Xavier de Lima e Antonio de Souza C arvalho
para os cargos de agentes de .correr de Victoria
e Rio-Formoso.
dem o conego Marcelino Pacheco do Amaral,
Araerico Fortunato de Souza, capito Francisco
das Chagas Oliveira, capito.Joo Gongalves da
Silva Brazil, Ursulino Antonio Rodrigues Mariz,
capito Domingos de Ab'eu Araujo Vasconcellos
e comniendador Joo Pereira de Araujo, para os
cargos de delegados dos districtos litterarios
de Curato da S, Escada, Nazaretli. Tracunhera,
Vicencia, Allianga e S. Jos da Ba-Esperanga,
ficando sem effeito a portara que noraeou o ul-
timo para igual cargo no distrieto da Escada.
Foram exonerados Aureliano Eleuterio da Sil-
va e Joaquim Jos de Barros e Mlva dos( cargos
de collector e escrivo da collectona provincial
do municipio de Pao d'Alho e. nomeado para
substitu! os Jos Ferreira de Oliveira e Estanis-
lao Augusto de Aodrade Lima, na ordem em que
se acham collocados.
Foram nomeados para os lugares de 1., 2." e
3. supplentes do juiz municipal do termo de
Ba-Vista, o alferes Martinho Alves de Barros e
cidado Jos Florencio de Souza e Elpidio Vieira
Tosta, na ordem de sua collocago, flcando-Ihes
marcado o prazo de 3 mezes para prestaren) o
juramento doestylo.
Fabrica de flaco e tecldo* de Per
nambueo S, A." o Sr. Conde d'Eu, visitan-
do hontem pela manh esta fabrica da Torre, es
creveu o seguinte no livro dos visitantes:
Levo a mais agradavel impresso de miuha
visita a este importantsimo estabelecimento
em que vejo reunidos os processos mais aper-
feicoados da industria e que faz honra ao espiri-
to emprehendedor e patritico dos Pernambu-
canos. 19 de Agosto de 1889. Gastao de Or-
leans, Conde d'Eu.
E' um elogio este muito merecido e folgaraos
em registral-o.
A's 10 horas chegara S. A. em cario que a
direcgo da fabrica raandou para o ponto ter
minal da linha dos bonds era que tinha ido
acompanhado de muitas pessoas gradas.
Esperavam S. A os directores commendador
Manoel Jos da Silva Guimares, Jos Mara de
Andrade e Jos Joo de Amonm, o administra-
dor os mestres dos diversos ramos de fiago
e tecidos.
Percorreu S. A. toda a fabrica, indagando mi-
nuciosamente tudo, mostrando se muito satis-
feito e louvando os esforgos da directora, a
quem felicitou. Antes de retirar-se escreveu no
livro de visitantes as linhas cima.
ExpoHico de productos inilui-
trine* Cm a assistencia de Sua Alteza o Sr.
Conde d'Eu, Exm. presidente da provincia, re-
presentantes da imprensa, comraerciantes e ou-
tras pessoas de distinego, ao som do hymno
nacional realisou-se hontem pelas 2 horas da
tarde, a abertura da exposigo dos productos in-
dustriaes de tecidos da fabrica nacional Rhein-
gantz C, do Rio Grande do Sul. representada
nesta cidade pelo estimavel eavalheiro A. Emi-
lio Barbosa.
Comquanto nao seja de grande vastido o sa-
lo do edificio em qne est a exposigo, pois
o pavimento terreo da companhia telephonica,
foi todava armado com bastante gosto e de
modo a poderem realgar os artefactos, j pela
combinagao feliz das cores, como pela boa dis-
posigo no acondicionamento.
Os trabalhos executados em tecidos de l
pura, l e algodo, l com msela de seda e al
gao s, sao iguaes e melhores da qne muitos
importados do estrangeiro, quer no lecido, quer
na fixidez das cores.
Entre as fazendas de l pura e com msela
chamam particularmente a attengo do visitan-
te, trinta qualidades diversas de cobertores, as
casemiras, pallas, fianellas, mantas, chales e ou-
tros artigos, bem como, entre os productos de
algodo, urna considera! variedade* de algodes
era Wdos os gneros, cassinetas e riscados, etc.
A superioriuade dos productos da fabrica
Rheingantz, tem Ihe attrahido grande fregue-
zia nao s no Brasil como as repblicas Plati-
nas, sendo que hoje a alludida fabrica a for-
necedora do panno das fardas e dos capotes que
usa o nosso exercito no Rio Grande e a marinha
nacional.
A exposigo a que alludimos, a nosso ver, nao
se assignala so pelas vantagens que della pos-
sam directamente provir era bem da fabrica, por
tornar-llie conhecidos os productos e por ventu-
ra abrir-lhes novos mercados.
Assignala-se tambem como urna incitagao,
como m estimulo para o desenvolvimento da
industria fabril entre nos; ao mesmo passo que
proporciona facilidade ao commercio, motivo
para animar a cultura algodoeira na zona do
norte e crear a industria pastoril no paiz ; e con-
vence de que nao temos mais necessidade de
importar do estrangeiro muitos artigo que j
produzimos n'aquella fabrica com materias pri-
mas que possuimos ou podemos possuir.
JNo poda, pois, deixar de ser-nos sumraa-
mente agradavel a visita qne fizemos alludida
exposigo ; e desejando o mais prospero resul-
tado aos Srs. Rheingantz ft C, somos grat03
ao honrado Sr. Emilio Barbosa, seu digno re-
presentante, pelas attenges que nos dispensou.
Das festas a que assistio Sua Alteza o Sr. Con-
de d'Eu, honrando-as com a sua presenca, foi
essa sem duvida, por seu carcter artistico-na-
cional, a que mais Ihe teria sido grata, como o
ser ao paiz ; porque ella revela a forga e o fu-
turo dapalria.
Wervico militarEsto designados hoje
para superior do dia o Sr. major Alves, e para
ronda raraor um subalterno de cvallaria.
Atfarnigo da cidade e dada hoje pelos
corpos da guaroigo.
"Existem era tratamento na enfermara mi-
litar 37 praeas.
Commanda boje a guarda da Thesouraria o
Sr. alferes Jos Soares de Mello.
Foram devolvidas ao 14 batafho de infan-
taria, competentemente rubricadas pelo com-
mando das armas, as certides de assentamentos
das ex-pragas Joo da Rocha Oliveira. Jos de
Albuquerque Mello e Jos Amaro da Silva.
Hoje vai ser inspeccionado de sade o ans-
pegada do 14 batalho de infantaria, Bellarmi-
no Gongalves Ramos.
atecebedoria eralNo dia 31 do cor-
rente fecha-se definitivaraante o prazo ordina-
rio e a cobranga sem multa do imposto de in-
dustrias e prosses, relativa ao 2o semestre do
exercicio corrente de 1889. Quem nao acudir ao
pagamento nesse espago intorre na multa de
10 "i", que nao er mo evilar, como previnimos.
Sel de Ontubro-Aeha-se era dislribui-
co o n. 14, anno 7o de3se peridico, que na
iraprensa representa a Associago dos Funccio-
narios Provinciaes de Pernambuco.
Agradecemos a visita
Club Republicano Fre CanecaEm
sessfto ordinaria, elegeu no domingo ultimo esse
Club a respectiva directora, ficando esta assim
organisada :
Presidente e vice-presidenteDr. Joao de Oli-
veira e capito Joo Carolioo do Nascimento.
SecretariosFelicio Buarque de Macedo e Pai-
xo Vieira.
Orador e adjuntoRocha Lima e Valdevino
Wanderley.
ThesoureiroLeodegario Barbosa.
UibliothecanoThoraaz Cavalcante Lins.
Coraraisso de redaego Rangel Sobrinho,
relator. Amaro Pessa e Samuel Farias, commis-
sarios.
Coramisso de revisoMelchiades de Santa
Rosa, relator, Manoel Pantaleo e Pedro Brazil,
comraissarios.
No dia 21 ser a nosse dos eleitos, havendo nessa
occasio uraa sesso solemne em commemorago
morte do martyr da revolueo de 1817, Fran-
cisco da Silveira.
Recreativa l'ommerrlal A' noite de 17
do cor.-ente, nos sales dessa sociedade, teve lo-
gar o seu sarao mensal.
A directora promotora daquella rennio, com-
posta dos Srs. Manoel Ferreira. Albino Lima,
Felippe Brrelo e Aagusto Maia, Jcorrespoodeu
plenamente sua escolha, proporcionando aos
convidados urna distrago agradavel, que a todos
deixou grata impresso.
' Montepo ft. Franriotco de Amala
Essa associago elegndo a respectiva directo-
ra, licou esta assim composta :
Presidente e vice-presidenteJuvino Caval-
cante SimOes e Joo Pedro Simes.
SecretariosInoocencio Garca Chaves e Si-
rao Jos de Azevedo Santos.
ThesoureiroAlfredo Cavalcante Ribeiro da
Silva.
Orador-Jos Cavalcante Ribeiro da Silva.
CobradorA|fredo Cavaleante Simes.
PublcacOcN IndustriaesRecebemos
El Registro de Manufatureros en la Gran Bretaa
e Ingeniero y Ferretero espaol y Sud Americano.
iraportautes publicages industriaes. .Agradeci-
dos pelas ofTertas.
Nev Tendo sahido tarde do dia t do
corrente da Baha, deve hoje tocar nes(e porto
esse vapor inglez da Real Mala.
Sovo braco d'armas S. M. o rei d
Portugal concedeu ao Sr. infante D. Affonso,
como brinde de annos, o uso do brazo d'armas
do rei D. Manoel.
Por esta graea Sua Alteza usara a serpe da
Casa de Braganga no coronel de Duque, e no es-
cudo as quinas de Portugal.
Sinfstros martimos No seu boletim
de Maio e Junho ltimos deu a admimstrago do
Bureau Vertas as notas dos sinistros que tive-
ram lugar nos referidos mezes :
No mez de Maio Navios de vela 52, corapre-
hendidos 3 que julgam-se perdidos, sendo 1 al-
I raao, 12 americanos, 18 inglezes, i austraco.
1 hespanhol, 3 francezes, 4 italianos. 10 norue-
guezes, l portuguez e 1 sueco; vapores 18,
sendo 1 americano. 14 inglezes, 1 chileno e 2
italianos.
No mez de JunhoNavios de vela 59, compre-
hendidos 8 que tem-se por perdidos, sendo 3
allemes, 13 americanos, 18 inglezes, 1 chileno,
1 dinamarquez, 1 hespanhol. 6 francezes, 2 ita-
lianos, 9 norueguezes, 1 portuguez e 2 russos ;
vapores 10, sendo 2 americanos, 6 inglezes,
I norupguez e 1 portuguez.
Um pouco semelhante por c L '-
se no Jornal do Commercio de Lisboa de 31 de
Juilio prximo passado, o seguinte :
Decididamente, opinio corrente em todos
os paizes civilizados que os professores prima-
rios devem apenas viver do ar que respiram.
Em Malaga um mestre escola iraplorava ha
das a caridade publica.
Trazia pendente do pescoco um letreiro que
Jizia :
Devem-me quatro mil pesetas, e como nao
tem.o meios para viver, imploro a caridade pu-
blica. >
Circulo Catbolico Installa-se amanh
pelas 7 horas da noite na sede desse Circulo, a
ra da Aurora n. 37 Io andar, umcnrsu de phy-
sica experimental dirigido pelo Sr. Dr. Carlos
Alberto de Menezes, achandose na respectiva
secretaria aberta a matricula para aquellas pes-
soas que, das 6 horas da tarde s 9 horas da
noite,as quizerem aproveitar das vantagens do
refendocurso.
Fallecimento -Communicam de Caruar
em data de 14 do corrente, ter fallecido no dia
anterior, s 10 horas da noite, a virtuosa esposa
do nosso prestimoso amigo tenente-coronel Ru-
fino Demetrio da Paixo e Silva, dedicado chefe
do partido conservador, no povodo de Carapo-
ts da comarca de Cmara, victima de autigos
pade2imentos.
Ao seu inconsolavel esposo, filhos e genros,
nossas sinceras condolencias.
VacclnaNa inspectora de sade, ra do
Baro da Victoria n. 32, contina haver boa vac-
cina, das 10 horas at meio dia das quartas-fei-
ras e sabbado; continuando tambera a estar en-
carroado deste importante ramo do servico pu-
blico o Dr. Paula Soares.
Indo comegar a estago do calor, tempo cm
que quasi sempre reapparece a varila, convem
nao desprezar o meio preservativo deste mal.
Mercado de S. Jtoa Foi hontem en-
contrado na seceo da farioha, urna pequea
quantia. a qual acha se depositada na secretaria
do mesmo ; quem perdeu reclame.
Leiie*Effeciuar-se-ho os segrales :
Hoje:
Pelo agente Stepple, s H horas, ra do Im-
perador n. 39, de um predio.
Pelo agente Pinto, as 11 horas, ra do Bom
Jess n. 45, de movis, cavados de meio sangue,
instrumentos e outros objectos.
Pelo agente Modesto Baptista, s 11 horas, 4
ra estreita do Rosario n. 8, de brilhantes, ouro
e prata em obras.
Aman ha:
Pelo agente Steople, 1 hora na Cmara de
01 inda, de partes de engeahos de Goyanna e Pa-
rabiba.
Pelo agente Gusmo, s 11 horas, ra Mr-
quez de Olinda n. 5, de fazendas de l e miude-
zas.
Pelo agente Silveira, s 11 horas, ra esfre-
ta do Rosario n. 8, de urna casa.
Pelo agente Modesto .Rapsta, s 11 horas,
ruatarga do Rosario n. 18, de duas armaces e
pertencs ahi existentes.
Pelo agente Brito, s 10 1/2 horas, ra da
Penha n.' 25, de movis, lougas e mais objectos.
Mlssas rnnebresSero celebradas:
Hoje :
A's 8 horas, na matriz de Santo Antonio, pela
alma de D. Maria Adelaide de Albuquerque e
horas, na matriz da Ba-Vista, pela



1'
i <
n..

Mello
alma
s7
de D.
Maria Francisca das Chagas ; s.

r
l
afM' j.^ar^aaMk


H
3 '
! t.
D
r

.
E
Uiario
de Pernambuco-
mal ima de D. Mana.do
pello Van
Amanh:
A's 7 horfc na matriz de Pao d'Alho, pela alma*
de D. Mariauoa Viann.
Pa*MiiKeiro -Sahidos para Femando de
Horonha np vapor nacional S. Francisco :
Cnente Francisco Teixeira de Carvalho, cade-
te Olympio X. Lins da Silva e 1 criado, Vicente
S. de Araujo Pereira Sobrnho
Chegados do norte no vapor americano Fi-
nalice :
Char Frases e Ti). Ribeiro.
Saludos para o sul'no mesroo vapor :.
Salvador de Mltos Sonza, Dr. Jos da C. Ri-
beiro, Francolina Bandeira e 3 tilho, Gastn Poli.
Directora UJtx obras de lonnerva
ce lo P-urtom de Pernambuco-Reci-
fe. 18 de Agosto de 1889.
Boletim meteorolgico

Horas m
igse
i-i"
6 Ai. 23"-4
9 7-:!
IX 28-5
371. 28'-3
6 27-1
Barmetro a
O"
762-29
7Q3*55
762-16
761-14
71-59
Teuso
do vapor
17,27
18,11
19 25
18,12
18 89
a>
3
=
a
3
33

83
66
66
63
71
Tempe catara, mxima29,23.
Dita mnima 23,00.
Evaporacao em24 hora3ao sol: 8"\1; som
bra: 3-.3_
China Nulla.
Dlreceao do vento : SE de meia nojte as 10
lloras "50 minutos da minha ; SE, SE e S al-
ternados at meia noite.
Velocidade media ao Tent: *-,8I por se
gando.
NebuJosidade media: 0,32.
Boletim do porto
h~-wmmmmmmmmmm
no.munb, e nppareceu na Asia, arrogante orno
um leao, e surgi na'America, altivo como uro
gigante, e cruzou a frica, inlrpido como um
paladino. em tido mefamorplioses estupendas,
aquelle extraordinario macaco 1
E' pequeo, e de sbito fafc.se colossal ; pa-
rece s vezesfraco e' oumild^lo.ajo. urna gall-
nba, e de repente tea; a energa o o arrojo de
urna sguia. f recedeu o athleta na ludia, na Chi-
na, na America, na Ark, na Oceama. no carai-
nho do poto : c at falla o demonio do macaco,
e fallou alto ba quatro'seculos, e fallou rijo ha
cento e quarenta anno.s I
TranAnra-se uaudolht querem bater.
O homeei comen-lhe astuciosamente o coco
de lombaiili. Agora o coco.'de Loureuco Mar
que3 que o macaco nao est disposto a rteixar
comer.
" As metamorphoses dcvhoraem contrastam com
as do macaco. 4Mk?.. .
O athlela sent soprar % bfalo americano, e
faz se pequeo como um anuo ; senle rugir no
Herat o urso moscovita, encolhc-se como urna
raposa ; v esvoagar pela frica o coodor ger-
mnico e... para nao Ihe ouviros gritos; poe-se
"a descompor o macaco .'
O Punch deve publicar a extraorchnatia odys-
sa d homem, que se faz a5o, e do macaco,
que se faz iiguia !
O governo imperial autonsou a imprensa na-
cional a continuar, por conta do estado, a publi
cacao do Diccionario Geographtco do Braza, do
Dr Alfredo Moreira Pinto, que ja desespera va
de fazel-o por ha de recurss pecuniarios.
mgm
20 de Agosto de 1889

804001
Sarnave.
*
5 pareo Compensagao-r-l.400 metros.An-
maes ae qualquer paiz qne nao teaham gaho
n'estcs ulliraos trssroezes no Hippodromo. Pre-
mios : 3303000 ao primeiro, 80*000 ao segundo
e 344000 ao terCeiro. *
Gailia, Castiglione, Ruy-Blas, Ernani.
Da.jjfeiyra.
Errata
linha em lugar
de
C'ra I* B es fs? Oia Horas Altura
P. M B. M 9. M. B- M 18 de Agosto 19 e Agosto 932 da marrb 4-00 da tarde 10-J9 439 da manh 1-92 0-.97 i-;83 0-92
Cana le WetencaoMovimento aos pre-
sos da Casa de Detengao do da 18 de Agosto de
1889.
Existiara 432 ; cntraram 13; sahiram 18; exis-
tem 4W.
A saber:
. Nacionaes 398; mulheres 26 ; cstnmgeiros 28.
Total 452.
Arracoados 408.
Bons"80. .
Doentes 22.
Loucos 0.Total 408.
Movimenlo aa enfermara
Teve baixa :
Bento Jos Gabriel do Nascimento.
Ti ve rara alta :
Manoei Vicente Ferreira de Noronha.
M3iioel Leite de Oliveira.
Foram hontem visitados os presos deste esta-
beleciuiento por 464 pessoas, sendo 280 bomens
e 184 mulheres.
Bowpttat Pedro II-O movimento dg3te
estabelecimeno de caridade, no dia 16 de Agosto
foi o segrate:
14
9
5
634
as respectivas enfermarlas
Entraram
Sahiram
Fdleceram
Existem
Foram visitadas
pelos Drs.: .
Barros Sotainho as 9 1|2, Ferreira Vel'.oso as
SPORT
Dcrby Club de Pernambuco
Conforme o programma annunciado realisou-se
anlehontem a 18* corrida.
A concurrencia foi pequea e pouca animacao
houve no logo das paules, cujo movimento-ge ral
attiugio somente a 22.9.903000.
Eis o resultado das comas :
*
parco-ConioIflfSo-800 n
!
nos
e'1
da Drovincia que ainda nao haviatn ganho nc
proSosS Rccife. Premios : 200*000, 40*000
203000. ,._, .
Depois das indispensaveis saludas falsas, foi
dadoosignal-difinitivo, cabendo a Muscadia a
sorte de collocar se na vanguarda, posicao que
BOtentoq at a distaucia de 200 metros, quando
foijbatido por Berm. .
Na entrada da redi de chegoda Siroco, dirigido
por..L"iz deiFraoca, toma a pc-ii/aje ganbou a
coriida em 61". ., ,
O publico reclamou pela nullidade da corrida
por ter Siroro enoolido poucornais de 1 kilo, mas
nao foi attendiuo pela digna directora, que
mandou fazer o ratio, considerando Siroco em
Io lugar.
' ltonjour foi 2 e Berm 3o.
Muscadin depois de deixar a vanguarda foi se
adiantando para atrae at conquisur o ultimo
Ingar mbagagem. *
Entretanto Muscadin nao la dos peiores am-
maes que seleru nprescntado no nosso turf ese
um dia se arriscar a correr sem peso.
que cheguc a ganhar urna corrida,
de Siroco cm l\ 223700 ; em 2
-H
10, Berarde as 10, Poatual as 10 l[2, SimOes Bar-
bosa s 10 1|2 horas.
Nao compareceram os Drs.:
Cysneiro.
Estevao Cavalcante.
Maiaquias.
Moscoso.
Ocirurgio dentista Numa Pompilio nao com-
pareceu.
O |ihar;aaceutico entrn ;8 1 j2 da manha e
sahios3 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entrou s 7 12
da man'ut e sabio s 3 horas da tarde.
Lotera do Cram-ParA 4n parte da
9* lotera, dessa provincia, cujo premio grande
120:00030)0, er extrahida amanh 21 do cor
reate.
Cirande lotera do Haranho-A 5'
serie da Ia lotera, dessa provincia, cujo premio
grande 300:0003000 ser extrahida no dia 23
de Agosto.
Cernerio Piibiico -Obituario do dia 17
de Agosto:
Alexandre Ferreira dos Martyres, Pernambu-
co. 84 anuos, viuvo. Boa-Vista; scyrrhose he-
ptica.
rsula Maria Eugenia Pacheco, Pernambuco,
77 anuos viuvo, S Jo: febre paludosa.
Carolina Maria Ferreira da Silva, Pernambu-
co, 20 annos, S. Jos; tubrculos pulmonares.
Norberto, Pernambuco, 1 mez, S.Jos; con-
vulses. .
Candida Maria da Conceicao, Pernambuco, 46
annos, casada, Boa-Vista-; metrite.
Thcodoro Agostinho da Silva. Graca, epilep-
sia.
Benjamim, frica, 80 annos. solteiro, Boa-Vis-
ta ; diarrha.
Jos Alexandre Vegancio, Pernambuco, h
annos, solteiro, Recife; congesto cerebral.
18
Francisco Borges Leal, Pernambuco, 36 annos,
Cwado, Boa-Vista: leso cardiaca.
Joaquim do Reg Barros Pessoa, 60 annos, ca-
sado, S. Jos: Ictero-gastrb duodenal.
Manoei Antonio Alves da Silva, Pernambuco,
48 annos, casado, S. Jos; pneumona.
Manoei Pedro de Alcntara, Pernambuco, 58
minos, solteiro, Boa-Vista; tubrculos pulmo-
ares.
Augusto Jos Gomes, Pernambuco, 22 annos,
solteiro. Boa Vista ; brouchite.
Urna criaug'a recem-nascida, Pernambuco, ho-
ras, Recife; hemorrhagia urabelical.
Jos Antonio Vieira da Silva, frica, 73 annos,
Boa-Vista; paralysia.
Jos, Pernambueo, 7 das, Boa-Vista ; espas-
mos.
Galdina Eulalia Alves da Silva, Pernambuco,
40 annos, solleira ; Santo Antonio: pneumona.
Luiz de Franca Sacramento, Pernambuco, 00
annos, casado ; S. Jos; broncliite.
UM POUCO DE TDO
possivel
Poule
125000.
Poule de Boniour era 2., 273800.
Movimeno.geral, 3:3437000.
# '
^floreo -jjujjraisa-1-200 metros.Animaos
da provincia que ni*o haviam ganho era maior
distancia no De. by. Premios : 200*000, 40>000
e 203000.
Ateada a bandeira. pulou Village na ponta,
segSE de Florete e Goodlnorning.
SCdistanciado Good-morning emparellia a
Florate e assira passam pelo poste do vencedor.
Cgmosempre acontece nssas occasiOes, as
opints dividiram-se, manifestando se un? pela
victfoade Florete e outros pela de Goodmor-
ning: .
Adirectori porra. decidio-se em prol
Good-raorning em 2'
de
la-
G SareoCommercio r-^l .000 metros.Ani-
raaes da provincia. Premios : 20OSO00 ao pri-
meiro, 80*000 ao segundo e 203000 ao terceiro.
Arumary, Cabrion, Guaranfclorfiresa, Tem-
plar. /] \
7 pare -Dr. Pemtg Sim*830 metros.
Animaos da provincia que nao tenham
em maior distancia nos prados do Recife. Pre-
mios : 2003000 ao primeiro, 403000 ao segundo
e 203000 ao terceiro.
Bonaparte, Traviata, Hercnles.Esquimo, Aaa-
mor, Delegado, bismarek,Breas.
No se tendojconpletado a inscripeo parado
4< pareo, a difeetoriao annulou,
COMUNICADOS
armos, os uossos deseen- J possa abraear na goria que por taes meios Iba
.. do jogo infernal des inculcados che- ^^Sdqu'e o actual presidie docon-
fes ambiciosos, cheios de paixoes mesqui- swl|10 ,}e minisU03 pretende amparar as actuaes
nhas, interesses taeanhos, calumnias sur- in3t-tuic5es contra a onda republicana que se
por outro constituido de urna
substituindo-o
turma do 1
JURISPRUDENCIA
Florete, claasificando
aar.
A muita gente nao agradou a decisao da dircc-
torfc, que entrit-into podia ter s. sahido perfei-
taidonte bein, considerando os dous animaes
empatados. *.
.Tempo da.o:rida 100'*.
l-poule de Florete deu 100*000.
jbvimento geral, 4:0905000.
j pareo -Provincia de Pernambuco-900 me-
WlB -Animaes da provincia. Premios : IW,
403 e 203-
riTransciavc. cora licenca de Templar, puxou a
corrida e fez gura na pona at ao distannado.
Ah Templar, que' era dirigido por Martias
Ferreira, vendo que ja era tempo de ganhar a
corrida, com dous galOescollocouse na vanguar-
da chegando ao cencedor.'-eni 70".
O 2 lugar foi dado a Transclave, com permis-
so de Village, que chegou em 3 e de Tupy,
que, nao quiz disputar a-corrida.
Poule de Templar em Io, b*400; em V,
63700.
Movimento geral, 2.1003000.
#
4. pareoInternacional-i 400 metrosAni-
maes de qualquer paiz- Premios : .003,1003 e
503000. .
4polIo, montado por Antonio Freitas; puxoa a
corrida, seguido de Fagotin, Diana, Ernam e
Vccpep
Crea de 400 metros depois Fagotin briga com
Apollo e toma a pona cedendo a logo a Diana,
que a conserva at antes da entrada da recta de
chegada, quando Apollo passa para a frente,
ganhando a corrida era 100".
Antes do distanciado Vesper conquista o 2.
lugar, chegando Diana era 3,.
Poule de Apollo em 1., 16*400; em 2.',
t>oule de Vesper era 2.*. 83800.
Movimenlo geral, 5 9153000.
*
5 pareoProspendade 900 meiros-Aniraaes
da provincia que nao haviam ganho nesta ou
maior distancia nos pradoe do Recife-Premios:
2003, 40* 205000.
Ao grito do starter Esquimao sahio na van-
guarda, constrvando-sc nessa posico atw dis-
tancia de 600 metros, quando Pbariseu, montado
por Luiz de Franca, tomou a ponta, chegando ao
vencedor em 69".
Esquimo foi 2. e Berlira 3.
Poule de Phariseu em l.\ 1834O0; em 2., /.
Poule de Esquilmo em 2.". 63100.
Movimento geral, 5.5403000.
Hono*rapliiH jurdica e pratici da
cierurvN de xentenca em proce-
o civil por Bernardo Teixeira de
lloraea Ijelte Vellio (Bio de Ja-
neiro *&).
IV
O tisufructuario da cousa sobre que versou a
demanda.
Exposto o caso t&o lacnicamente e
difflcil coraprehendel-o. mesmo porque
a not. 763 de Pereira e Souza, ed. aut.,
citada pelo autor, no esclarece cousa
alguma. O usufructuario da cousa so
br* que versou a manda ? Si o objec-
to desta foi o usufructo, devia ter sido
proposto pelo usufructuario ou contra
elle.
N5o portanto, terceiro, vem successor.
Si versou sobre a pleua propriedade,
nella o usufructuario de\ia tambem ter
sido ouvido.
Si, porm, cogila se da hypothese de
constituir um testador legado de usu-
fructo sobre cousa letigiosa fl o di
ord. liv 4. tit. ID II em qujWlerdei-
ro deve promover a demanda at seus
ltimos termos, comprehendirfa, portan-
to, a execugao: podendo o legatario op-
por-se por (si palavras da ord.) se nao
fazer nella algum conluio em seu pre
juizo...
Parece-nos que o Dr. Leite Velho re-
fere-se o caso de alguem instituir um
usufructuario universal para seus bens
(Lobao, execugOes 22) ; mas assim o
usufructuario herdeiro do testador e
C8t cotnpreliendido nos ns. 1 e 2.
6.
O socio pelo squ quinhao na divida ou na cou-
sa julgada era favor da sociedaJe de que faz parte
e se Ihe cabe era partilha.
' O caso n3o distinctp do n. 4 e nao
era nesessario separl-o.
. ?
administrador da massa fallida pela senten-
ca obtida em favor do fallido.
? O administrador ( um representante
da raassa. E' esta que exerce os direi-
tos do fallido, refereotes a seus bens
(art. 886 do Cod. Comm.), porquanlo os
demais continuara a ser exercidos pelo
mesmo fallido, como occorre aos que
djmanam do. patrio poder e do poder
marital. Si o administrador terceiro,
em relacao a aeco vencida pelo fallido
ou successor deste, tambera o tutor
successor e terceiro em relacao ao orpho
o curador em relacao ao demente, e
assim.por dianted
Cuoje salientar que a massa tam-
bera nao jaUGessora nem retira, em
Nao se reahsou
reo.
a corrida do 0." e ultimo pa-
Inaugurou-se com muita solemnidad^ em Pa:
riz o monumento do almirante de Coiigny. Foi
este que inspirou a Viliegaignon a idea de fon-
dar no Brazil a Franca antartica para servir
de refugio aos calvinistas perseguidos na Eu-
ropa.
***
Xa segunda-feira, .15 de Juiho, o numero" das
pessoas "que entraram na Exposico Universal
pagando a entrada subi a 309,600 ; e com as
3ue nao pagam ou teem assignaiura, o numero
as visitas ascendeunessedia a mais de 400,000.
**#
A proposito da qnesto de Lourengo Marques,
o Punen, de Londres, pubhcou urna caricatura,
visando a ridicularisar Portugal; a qual repre-
senta um homem attletico, como um Hercules,
e fero como um Zul, batendo em um macaco,
que o desenbador suppe attonito e espavo1
rido !
Tratando d'cquella caricatura, a Esquerda Dy-
nastica, de Lisboa, escreve o seguate espiri-
tuoso commentario:
Tem urna historia singular aquelle Hercules,
e o Punch nao se esquecera cerlamente de a
synthetisar em alguma caricatura do seu enge-
nnoso 1apis.
Era vez de trazer a pelle do leo de Numa,
como o Hercules antigo, o bomem athleta prefe-
re a pelle do cordeiro. que esfolou.
Tem sido o perpetuo explorador do macaco.
Foi atraz d'elle para a India, foi atraz d'elle
para a frica ; teve um dia medo de Bonaparte
e poz o macaco a seu lado.
uro prodigio aqaetie macaco, um assombro
aquelle horneo !
Hippodromo do Campo Grande
ltealison-se hontem a inscripgo da i' corri-
da, annunciada para o domingo prximo, 25 do
corrente.
Eis o resultado :
1 pareo-EnsaO800 metros -Animae3 da
provincia, que nao. tenham ganho pnmeiros e
segundos premios no Hippodromo. Premios :
2005000 ao primeiro, 403000 ao segundo e 203
ao terceiro ,
Berlim, Conforme, Maypolly,JPotosi, Salomao,
Cerbero, uerativi, Sans-soaci. Phebo, Zig, Trans-
clave, Capricho, Po-Brazil, Trigueiro, R, Si-
rios, Vida-Xlegre, Albatroz, Elo, Etante, Asrael,
Breas, Petit-maitre,iF.gote, Radharaanto. >ex-
Rio'do P3ixe, Pernambuco, Cauby, Marat, Pinta-
silgo, ex-Bolachinha, Sport, Tenebroso, King,
Cajurubeba.
2o 'pareoAgricultura1.400 metros.Ani-
maes' nacionaes at meio sangue. Premios:
3005000 ao primeiro, 703000 ao'flFiao e
303000 ao terceiro. ,. a r
Recife, Minerva. Ruy-Blas, Mandarn), Lo-
meta.
relacao- ao fallido:
d'reitos deste, como licou dito.
8.
O legatario pelo seu legado, se outro tiver ven-
cido a acco de validade de testamento.
o ha acco de validade de testa-
mento. Ha aeco para pedir a entrega
#* de cousa legada ou reivindical-a. Nesta
pode o herdeiro ou possuidor impugnar
a validade do testamento, que servjo de
, base accao. Si a irapugnaco no pro*
ceder e o legatario for vencedor, a de-
cis&o irretractavel e cumprida aproveita
tos demais lesatarios para por meio de
aegao especial pedirem a entrega de seus
legados ou reivindicaren! as especies le
jtadas.
Nao pode o legatario execntar a sen-
tenca proferida a Jaccao proposta pelo
utr legatario: a) porque o objeclo
' desta o pedido da cousa legada ao ven-
cedor ; b) porque ha casos em que, pre-
valecendo ojlestamento, j por disposigao
legal, j pela vontade do testador pode
nto ser cumprido o legado, o isto so-
mente deve ser discutido e apreciado em
acgo especial e nao na execuco da
acco proposta pelo outro legatario.
Da nova acgo apenas pode ser elimi-
nada a discusso sobre a validade do
testamento.
T
O herdeiro ab'inlestato do vencedor, se um dos
outros tiver vencido a sentenca de nullidade, ou
a inofciosidadc de testamento.
1
O consocio'.da servidao individua, erabora a sen-
tenga fosse obtida por outro consocio.
Qualqueridos|co-herdeiros. sejum delles venceu
contra o cabega de casal, a acgo de sonegado3-
Puro Correia Telles no comorehen
dido Eutende o Dr. LBle Vello qu
todo aquelle a quem pode aproveitar a
sentenga, que decidir sobre cousa con-
nexa ou individua, podeexecutal-a.
E' corrente, como ensinam os es
criplores, quealgamas pessoas sao con-
sideradas represntadast por urna das,
partes litiianlcs, quando adecisolhes
favorece (Paula Papista, theor. e prat-
do proc^civ. 188, Didim Veiga, ser
vides rtaes, pag. 12, Laurent, cours de
droit civ. tom.:Ipag. 173, n 283).
Maa quando pode aproveitar decisao
ao que consdera-se representado por
um dos litigantes, quando emflm Ihe
favoravel 1
Justameute quando a deciso estexe-
cutada de modo irretractavel, e B&o
alais possivel proferir se no feito outra
decis&o em contrario.
i Ora, se somante pela execugo do
julgado pode dizer-se que este Foi favo
ravel ao que nao litigou oa causa; mas
4." districto.
Entrego ao dominio do publico o tele-
grama infra que hontem receb, de
(Joyanna, firmado pelos mena amigos, os
Drs. Javencia* de Aguiar e Pedro Cor-
rea.
Logo qne elle chegou s minhas m2os,
dirigi-jae acompanhado pelo meu amigo
Dr. Pernambuco ao Exm. Sr. Dr. chefe de
polica, com quem conversei sobre os gra-
ves factos, j consummados, e sobre os
que se annunciavan e provavelmecte se
realisariam, caso as autoridades superiores
da provincia nao se apressassem pelo seu
procedimento a manifestar reprovagao a
taes violencias, adrede commettidas para
atterrar os opposicionistas, azendo-lhes
crer^ por semelhantes faganhas, o que sc-
rao capazes de por em pratica no dia da
eleigao.
O mesmo Sr. Dr. chefe de policia teve
a bondade de dizer-me que j cwnhecia al-
guna dos factos relatados no telegranima e
at j providenciara, oomo do mesmo se
evidenciava; promettendo-me que ficava
alerta para tomar outraa providencias que
a communicagSo offieial, Ihe suggerisse.
Ped licenga a S. S. para lembrar-lhe
quo o subdelegado pelo seu procedimento
j tha feito jus a ser demittido, ao que
retorquio-me S. S. dizendo n3o tolerar vio-
lencias, nem permittir desrespeito or-
dena de hbeas-coriMs ; mas que nito qoe^<
ria ser precipitado e aguardava aquella
conynunicagao offieial; sendo que s por
esses negocios de Goyanna nao acompa-
nhara'o Exc. Sr. conselheiro presidente
da provincia na excursao que fizera Co-
lonia Isabel em corapanhia de S. A. o Sr.
Conde d'Eu e dt estava preparado para
seguir, ao primeiro aviso, at aquella cida-
de, se os interesses da ordem publica o
exigissein.
Retirei-me, confiado em S. S., que bem
conhoce o ardor das lutas polticas de
Goyanna, onde exerceu e cargo de juiz
de direito, sem negar a garanta de vida a
todos que recoriam sua alta autoridade.
Declaro que se nao procedesse no caso
como gestor de negocios, nao daria pu-
blicidade ao telegranima: aguardara as
providencias e esteu certo que nao sena
illudda a minha expectativa.
Incumbido, porm.. por amigos de pedir
providencias e dar publicidade aos atten-
tados de que foram victimas dous correli-
gionarios meus, e s auieacas feitas ou-
tros cidadaosSiraportantes, smente pelo
crime, de niio acompanharem o carro de
Aijolo, correspondo contanga em raim
depositada, e associando-me a justa indig-
nigab d'aquellcs amigos, desempenho-me
da tjela.
Eis o telegranima:
TELEGRAMAA
Goyanna 18 de Agosto fe 18^9As 8
horas e 40 minutos.
Conselheiro Gonsalvea Ferreira Re-
Cf-3.
Hontem aqu chegamos achando cidade
alarmada por .atentados e violencias pra-
twadas na vespera contra amigos nossos.
Tenente Angelim 7 horas da noite agar-
onlem sub-
das.
Tudo isto me tem magoadofem sem-
pre prezei a minha reputagto a ponto
que os honrados homens d'esta comarca a
n&o tem em duvida, porra, os Srs. Pei-
xotos, que n2o querem arvore que Ihe faga
sombra, tudo invidam com o fito de cair
por trra a minha idea, a nica salvado-
ra.....
Quando o partido liberal subi ao po-
der ellos Peixotos aproveitaram a quadra
do distincto deputado do districto estar na
corte, levaram urnas moposts asnaticas a
presenga do 1. vice-presidente e a seu bel
prazer tudo fizeram com detrimento talvez
do candidato.....que seria o primeiro a
revoltar-se de tao acre procedimento.....
Eu por minha vez de accordo com
meu samigos, limitei-me somente a mandar
propostas das autoridades do Brejao da
Santa Cruz, districto da minha residencia,
propondo os nicos homens que podiam
salvar a populagao do crime & roubo de
cavallos, que a maior parte dos habitantes
d'este districto infelizmente assim proce-
dem!
Fui victimaficaram a margen)veri-
ficando-se o que disse de viva voz o ba-
charel Antonio Baptista de Mello Pexoto
que me hava anniquillar.
Entretanto tenho passado por acerbos
dissabores Nestas conjuncturas, vejo-me
obrigado a recorrer a minha familia, e aos
rnuito dign? e briosow eleitores desta
comarca, que me viu nascer, fallando a
linguagem da verdade e da consciencia: e
u vos entrego a minha cauaa, julgai-a, e
decid, se eu sou indigno do vosso con-
curso e apoio, amparando me no dia 31
de Agosto corrente j no meu carcter e
nova pulitica, que nio me deixareis ficar
anquillado as ras desta cidade, vos tes-
temunhando semelhantc acto.
Eu cont com a rossa independencia,
dignidade e brio que me haveis de rapa
rar.
Espero que tereis a devida coragem
para repellir com desdcni no exercicio de
vossas funegoes soberanas a intervengao
de semelhantes homens, os taes pretensos
chefesj intervengao. esta indebita, crimi-
nosa e immoral de a todo custo aterrarem
um vosso correligionario que nunca vos
foi indifferente.
Se formos bens suecedidos, beradirei o
dia em que a ideia grandiosa foi abraga-
da o realisada por vos.
O major,
Antonio da Silva Soulo.
Garanhuns, 14 de Agosto de 1880.
vae assoberbando f
CMtm.
exerce apenas os *&do por soldados de polica-
delegado arrastado para a cdeia e raet-
tido na enxovia.
O motivo real da violencia foi ter o te-
nente requerido vistoria em um dadao
espancado pela policia de Goyanjainha, e
a pretexto a tomada de urna faca que fin-
gp-ao encontrar em poder do mesmo te-
Francisco Soares Quintas
ao publico
Tendo no dia 13 do corrate desaparecido de
meu estabelecimento a quantia de 375, na oc-
casiae em que tinha eu de fazer um pagamento
de maior quantia, deu esse facto lugar a que r-
reOectida e publicanierite injuriasse ao acadmi-
co Joo Francisco Teixeira Sobria lio, chaman-
do-o de ladro.
Estando, porm, plenamente provado, devido
aos esforgos do mesmo Sr. Teixeira Sobrinoo,
que a pessoa que de meu etabclecimento tiroa
tal quantia um moni que cursa a Faeuldade
de Direito 0>*ecile, tilho de urna familia muito
respeitare ds*ta ..cidade. venho pedir ao Sr.
Teixeira Sobrnho me pi-rde a injuria que lan-
cei ao seu carcter (ate hoje, para hoaft* saa. s
por mira contestado) deslstinao tambeW^de con-
tra miro proceder judicialmente.
O mogo que, abusando da estada do Sr. Joae
Francisco Teixeira Sobrinho em minha carteira,
onde com o meu consentimento multas vezes es-
crevera, praticou semelhante crime, perante o
Dr. delegado do 1." districto, em minha presen-
ga e na de outras pessoas, confessou o crime,
passando com seu proprio punho urna declara-,
gao, concebida nos seguales termos :
Declaro que tendo estado n'o dia 13 do cor-
rente em casa do Sr. Fraucisco Soares Quintas, na
occasio em que se achava na carteira do mesmo
o meu collega Joo Francisco Teixeira Sobrtnbo,
d'ani lirei a quantia de 575#, diflheiro este qne
pego a meu pai pague*, alim de assim evitar que
eu passe por urna vergonha publica.
. Recife, 17 de Agosto de 1889.
A doclarago cima acha-se tambem assigna-
da por testemunhas.
A pedido do Sr. Joo Francisco Teixeira So-
brinho nao publico presentemente o orne do
mogo que para inim cavou urna desgraga, feliz-
mente evitada pela calma e boni seoso d'aquelle
que foi injustamente offendido era sua honra.
Trato agora de ver se sou indemnisado do
prejuizo immenso que soffri.
Ainda duas palavras ao Sr. Joo Fraucisco
Teixeira Sobrii.no :
A aecusago que Ihe liz est plenamente
desfeita, para minha condemnago basta o per-
do que publicamente Ihe pego.
Recife, 19 de Agosto de 1889.
Francisco Soares Quintas.
Perdo
i.-
(O
11." Districto
GARANHCNS
Ao publico
Ne ta data deixo de tomar posse de
supplente de subdelegado de policia
districto do Brejao da Santa Cruz, devol-
vendo o titulo, em virtude de nao terem
sido acceitas as propostas do major Anto-
nio da Silva Souto, que nao Ihe posso ser
indifferente, e as inesmas circunstancias
est o 1.' supplente do delegado de poli-
cia do termo o Sr. Henrique Telles Fur-
tado.
Garan' uns, 14 de Agosto de 1889.
Augusto Cesario de Araujo.
sae
mcedida ordem de aabeas corpus, a
autoridade recusou cumprir, e o juiz man-
dou 1er cm altas vozes na porta da cadeia
perante multidao agg'.omerad, a autorida-
de insisti na recusa. Iniraigos do preso
se aproximavam da prisao para insultal-o,
amigos prohibidos aproximar-se.
Preso ordemnado deitar-se, o que recu-
sou, sendo ameagado de ferros, dos quaes
se livrou por intervengao do juiz de di-
reito.
Constando querer autoridade remetter
preso amarrado para o Recife, os amigos
ficaram durante a noite defronte da cadeia.
Chefe de polica telegraphou ordenando
cinnprimento habeos cerpus, e ainda auto-
ridade recusou. O preso dormiu na ca-
deia, sendo solt no dia segninte as 8
horas.
O subdelegado declarava tudo fazer para
o preso reconhecer que o poder era o
poder.
* Angelim ameagada-diontem de nova pri-
sao passou dia e npke em sua casa ro-
deiado de amigos.\Luduvico Machauo
preso por ter censurado o procedimento aa
autoridade.
Dr. Luduvico Correia, medico, ameaga-
do por igual motivo cora um punhal pelo
3.- supplenfe de delegado. Araeajjados
3 pareoHippodromo do Campo Grande-
1.700 metrosAnimaes de qualquer paiz. Pre-
mios : 00/000 ao primeiro, 1 JO/000 ao segundo
e 50*000 ao terceiro.
Gailia, Vesper, Josephus, Coupon, Apollo, Afri-
cana.
*
4 pareo- Velocidade 1.300 metros.-Ani-
maes aa provincia que nao tenham ganho em
di-tanda superior, a 1-60 metros nos pra-
considerado n'ella representado,
claro que no compete ao representmlu
o direito, que outorga Ihe o Dr. Leite
Velho.
A sentenga executada o titulo .de
acquisigo, aproveitando a todos.
Supponha-se urna acgo confessona.
Quando se pode dizer que a sentenc.i
proferida em prol de um dos cjBpci'is
alroyeita aos demais-quando a^erv
dp 'adquirida pelo predio dominan
te! Quando pela execuco o mesm
precio comega a gozar da servidao..
0\'que nao pode occorrerimpedir-se
a um consocio o goso da servidao, sob
pretexto di? que nao foi parte ita .accao
coufessona; por isso que aproveitallie
a declso profer la e executada naallu-
dida acgo.
, Quando prevaleeesse o que asserta o
Dr. Leite Velho, o consocio da ccrtidao
te esta simpre tnditisirel) e outros
condigGs anlogas, no podenam ser
copsidetados terceirosou successorc*.
de que e\itende-se que e
#ios pefc litigente venc
) de Ajgoato de 1889.
cagado
5, nege
tambera capitalista Manoei Ignacio, neg
can te Amor i m e diversos outros erdadios
com prisao e iguaes violencias. Intimida-
cao para fins eleitoraes.
Occasiao conflicto gente armada de di-
versos cSgenhos visinhos a chamado do de-
legado. Pega providencias ao. presidente
e chefe de policia. Publique este. Juven-
cio de AguiarPedro Correia.
Recife, 19 de Agosto de 1889.
GOKQALVES FeRREIEA.
M. districto
AO PUBLICO
Carauhnns
Nao posso mais guardar o silencio, que
me havia imposto, devo apresontar-mi'. ao
pjablico, fallando opiniap.-O d&ido a
Urdade.
Por espag de 20 annos dei prov
abnegagao, paciencia c resignaglto
renunqjtodo jamis os principio, n8o re-
cusandiPihes em terapo algum os meus ser
vicos, mostrei que nSo sou ura ambicioso
vulgar, que pretende a todo custo e por
todos os meics galgar posigao fe ter dinhei-
ro a.cusa dos deputadosum verdadejro
absurdo !
E' verdade que de accordo com outros
amigos inauguramos urna nova p-
tendo por base a indeper
Rio Grande do Norte
O estado daquclla provincia inspira os mais
serios receios de ser o theatro de scenas laraen-
taveis por occasio da eleigio, a que se vae pro-
ceder i 31 do corrente.
Sabe o publico que o Dr. Amaro Bezerra. que
se. tem arrogado o pretenso direito de dominar
exclusivamente aquella provincia, no queren-
do admittir que oeleitorado do 2o districto es-
colha candidato de sua sympathia c conlianga,
apresenta-se pelos dous districtos, de que se
compOe a provincia, atim de subjugar por este
modo o eleitorado do i' districto !
E para o conseguir, eraprega todos os meios,
que dcilmente Ihe pe disposigo o presiden-
te da provincia, j fazendo seguir para o sertao
30 pragas do exercito, que aqui embarcaram
ltimamente (e espera-se alli mais outra forga
de 50 pragas), ej derramando s mos cheias
e a titulo de soccorros pblicos, os dinheiros da
nago!
' horrivel o que al se est praticando, paraa
compresso do voto no 20 di-tricto, e mais lipr-
rivel ainda que sejam o liberaes, ;que assim
pratiquem a liberdade !!
Comprehende-se que. um candidato procure
assegurara sua victoria" eleitoral, mas que alero
disto queira guerrear os candidatos de districto
outro que o seu, e que o governo o auxilie ce-
gamente neste indecente e reprovado empenho,
o que ninguem certaraente pode admittir!
Que inconveniente pode advir poltica do-
minante, que mal pode resultar para a liberda-
de do voto, garantida no parlamento pelo Sr.
de Ouro Preto. que pelo 2o districto do Rio
Grande do Norte soja eleito no. o Sr. Dr. Mi-
guel Castro, liberal sem jaga, cidado respeita-
vel por muitos ttulos, dispondo de elementos
seus naquelle distrioto. onde tem familia tam-
bera preponderante, mas sim o Sr. Dr. Moreira
Bran 'o, dcil instrumenta as mos do Sr. Dr
Amaro, de quem recebe o santo e a senhaj
A lucta, entretanto, promovida peto Sr. Dr.
Amaro, que; donatario daquella capitana, nao
quiz transigir, urna vez que conta com as baio-
nelas do governo, e com os dinheiros do thesoa-
ro. que representa o sanjjue do povo, e que o
Sr. Dr. Amaro vae empregar no 2o districto em
derramar o sangue do povo !
E" horrivel! E tudo isto porque ? Porque o
o Dr. Amaro quer ser eleito por todos os dis-
trictos do Rio Grande do Norte I
De urna carta ltimamente recetada daquella
provincia, e de pessoa muito conceitonda, e
atm disto estranha poltica, extrahimos o sc-
guinte trecho:
Nunca vimos um presidente \as desabusado,
como o Fausto Brrelo ;,
Tem mandado para o serto pretexto de
soccoiro, nestes ltimos das, 27 contos para o
Genuino Fernaudes, da Iraperatriz. para Anto-
nio Joaquim deJO. Costa, de S. Miguel, 5 contos;
para Juvenal, de Sant'Anna de Mallos, um cont
e quinhentos mil res; para Manoei Vicente, do
Jardim de Angicos, 3 contos; e para Cuiz Soa-
res, do Apody, 5 contos ; e consta que outras
importancias'tera sido entregues em reservado a
diversos amigos da situaro.
Quando as crcumstancias linanceiras do paiz
aconselham a mais severa economa, quando a
agricattara reclama soccorros para nao morrer
no abatimeato era que se e&a o Sr. de Ouro
Preto derrama profusamente os dinheiros p-
blicos no Rio Grande do Norte atim de susten-
tar, no a eleigio do Dr. Amaro, que certa, no
1" districto, mas sim ura capricho cgo e estli-
do desse candidato, qu<' quiz tambera ser eleito
pelo 2o districto, para deste modo expellir dalli
o Dr.. Miguel ^Castro, que. ebora liberal de
principios econviego. carcter sisudo e rcspi-
tavel, teve o grande desaforo de nao pedir licen-
ga ao Dr. Amaro para poder aspirar semelhante
pretengao !
E corra por
esbangera-si
nhe-se a
Procurado pessoalmenlc pelo Sr. Quintas e
por diversos amigos seus, alim de me ser dada
urna satisfago plena em desaggravo de minha-
honra offendida, depois de ler o que o mesmo
Sr. Quintas resolveu publicar na imprensa, con-
formndome cora a satisfago dada, perdo-lhe
a olfensa a iniiii feita.
Recife, 19 de Agesto de 1889.
Joo Francisco Teiaeira Sobriaho.
O Dr. Jos Marianno
Temos litio com a maior attengo todo esse
amontoado de insultos com que o Sr. Dr. Jos
Marianno [est respondendo o artigo magistral-
mente cscripto pelo Sr. l:r. Ambrosio fachado.
De sua longa, quasi interminavel resposta,
apenas resalta o seguinte : S. S., est lutando
com difliculdades para torcer a lgica dos factos,
paradesfazer os justos conceitos peto Dr. Am-
brosio ennunciados sobre sua personalidade, e
demonstrar a improcedencia das accusogqp fe-
tasa S. S., accusacOes que sobre sua cabega
pesam rom a Torga esiViauadora da verdade.
As suas tiradas em lin.raagem caractensaper-
feitamente o seu genio impetuoso, cheio de ras-
cibilidade ede vinganga, faz nos lembrar o que
disse Scbopenhaeur:
O estylo a physionomia do espirito.
as suas tongas veninas no encontramos
ainda um ponto s em que S. S.. com argumen-
tos aceitaseis abordasse francamente o assump:
to que faz objecto da discusso travada entre si
e o Sr. Dr. Ambrosio. Simples derivativos e na-
da mais. ,
Quando no o insulto, as phrases cheias de
improperios, cheias de dinammago, S. S., li-
mita se a repetir glosando por todos os modos
e em todos os tons motte seigo que os repu-
blicanos querem a indemnisago, epofissoe
que S. S. se oppOe contra essa repblica da es-
cr.ividao c outro%argumentos dessa natureza
verdadeiras escapatorias, intriga infame que ja
no cala no espirito do povo, mas que nem por
isso deixa de ser o thema predilecto dos falsos
demcratas que assim pensam justificar se do
crime que nos Ihe imputamos, por terem-se Irai-
doramente divorciado da causa do povo, para se
collocarem sob as ordensda monarchia.
Hoje, paraoSr. Dr. Jos Marianno, o Sr.Dr.
Ambrosio Machado no terapo em que militavano
partido liberal, foi serapre um elemento defec-
tivo e perturbador na marcha desse partido.
No entretanto S. S., j Ihe fez zmbalas \A
lez coro com os seus amigos tecendo-lue os mais
altos encomios, antes de o Ilustrado agncuKor
ter-se declarado republicano, isto nesse mes-
mo tem oo em que elle era m elemento delecterw
e perturbador na marcha do partido liberal; e
tanto assim que cm 1880 os aeputados liberaes
offerceram-lhe o retrato com a segrate dedi-
cativa :
AO BENEMRITO DEMCRATA DR. AMBRO-
SIO MACHADO DA CLNHA CAVALCANTE.
PELAS SUAS VIRTUDES CVICAS etc. etc. etc.
E' assim que em traeos ainda que ligeiros te-
mos provado desde o nosso primeiro artigo as
coutradices do Sr. Dr. Jos Marianno, o sea
modo de'proceder altamente incoherente e cen-
suravel em face dos recentes acontecimentos que
se prendem uo fado .da propaganda republicana
entre nos. ,
'Temos deixado evide::tenientemente demons-
trado que S. S. pela sua historia poltica, pelos
seus precedentes, pelas suas Ideas ampiamente
democrticas, achava-se incompatibilisado para
tomar a si o desempenho da erapreitada que Ihe
contiaram no sentido de por-se ao servigo oa
raonarchia, desvirtuando por meio da injuria e
da calumnia com a su i palavra cheia de presti-
giosa eloquencia no animo das classes menos
cultas da populagao. a si idea da democracia
pura, por cuja causa, outr'ora, erara todos os
seus esforgos, era todo seu devotamento.
De facto todos nos estamos vendo. Collocou-
sc a sold da raonarchia, elle, o Dr. Jos Ma-
rianno, sobre quem recahiam as mais caras es-
perangas da nobre, activa e patritica alma Per-
nambucana, que nelle julgava ver ura genuino
rebento daquelles bravos que cncheram de glo-
rioso renome a historia desta provincia, e, por
isso contava-o como devendo ser naturalmente
o continuador esforgado de suas honrosas tra-
da Guarda Xegra
ultima-
da mo-
Mas o presidente honorario da G
'o Recife (sociedade Unto Nacional
onto aqni organisada paro
___a) sahio-se desastrada!
raeiro servigo que entendeu ir
narchi)nsahio"se desastradamente logo no pi
prestar causa
da instuico governamental que nos rege, des-
sa mesma que S. S. compara a urna baslilha
que devia ser igualmente derrocada assi-n como
o fra a bastilha da escravidao. no seu discurso
proferido no theatro de Sania saM, por occa-
sio dos festejos com que foi entre nos solem-
nisado o anniversario da gloriosa le oc
Maio.
Antes do da 22 de Juiho, todos pcnsavami
ver no Dr. Jos Marianno. o valenie
%dZSpo^C^m\ subservien-
cia e a perfidia de Jos Marianno. ____ .
Elle tirou a mascara com que sataa apr
tar-se e fallar 'ao povo. Agora, por mais
tente de novo alivelal-a ao rosto, a opin:
blica aponta-o como *um falso patriota e
um vil- traidor.
Cansa se improricuatneatc,
Jos Mariannoem querer
que S. S., ainda esta do




realeza,periido


i'dade de espirito que soem ter ats
as tuas crencas
Demoaardienerado! patriota corrompido '2SSM 552A3?**.3'. dtatrict
pelo governo da monaaebia, hoje a democracia
expee-te de seu seio, castigando-te assim pelo
erime de apostazia f
Pedro Ico.
Derby Club
Constando-nos que a directora d'este prado
est inclinada a querer pagar o 1 premio ao
oavallo Siroco, vimos protestar -ontr este pro-
cedimento. pois, tendo os prados lei muito clara
a este respeilo. nao podem pagar oremios ao
animal que depois da corrida nao conferir na re-
pesagem ao peso com o qual foi inscripto. Nao
(raeremos stber da quantidade dos kilos A lei
do cdigo de corridas 6 era expressa
A quererem pisar o seu pro prieto digo de cor-
ridas, declaramos que poderemos fazer correr
os nossos cavallos com o peso que nos convier
ao feudo as directoras dir algum de proce
derein em contrario ao que agora quer fazer a
directora do Derbv Club.
Recife, 18 de Agosto de 1889.
Minios proprietarios-
NazaretJi
Ainda se conserva em exercicio do cargo de
subdelegado de Alagva do Carro Francisco Go-
mes de Abreu e Vasconcellos depois que, por
riolencia praticada por S. S- foi desabrida e
publicamenlo intimado na cidade de Nazareth
pelo proprio delegado, sob cujas ordens serve
para |iedir sna demisso ? I!
Se se conserva, ser por amor causa publica
u antes, como dizem, por amor as honras de
cargo e as suas vantagens ? t
Isto desoja saber
, O consercatlor.
Jt. 38
leo paro medicinal de Figado de
Bnrallio de I.nni.uui V kemp
Ninguem pode dizer quando um tsico (em che
gado a tal extremo que nao pode ser curado com
o Oleo de Figado de Bacaiho Elle sempre pro-
duz allivio. Ainda mesmo aquelles j desenga-
ados, viverao muito mais lempoe com menos
dores com o oleo, do que seno elle.
Comquanto exislam innumeraveis artigos es-
punosos, do mesmo nome, comtudo pode-se al-
cangar o legitimo, elle merece a confianca que
nelle se deposita, quer neste paiz quer noeslran-
geiro.
Existem duas qualidadesdel'e, branco e ne-
gro, porm nenhum delles contem urna gota de
outra cousa que nao seja o fluido vivificador e
curativo extrahido dos ligados frescos e sSos da
aelhor escolha de peixe.
O seu elleito para alliviar e curar a tosse a
mais obstinada, verdaderamente pasmoso. Os
suores nocturnos cessam geralmente depois de
se haver tomado algumas garrafas delle. O
doente adquire carnes e Torcas, gracas ao seu
benfico influxo.
Estes resultados sao uniformes e seguros. As
pessoas que solfrem de alTecces pulmonares ou
do figado. acharao nelles ura auxiliar seguro e
wn remedio poderoso e elBcaz.
Atoa se venda em todas as princi paes bo-
beas e lojas de drogas.
rejeitatido a d< ciso da commisso executiva du
partido liberal que me excluio da lista dos
pirantes a um lugar no seio da representado
nacional, fago ippello d'essa deciso para o mes-
mo corpo eleitoral.
Nunca soube subscrwer ao capricho e in-
justica.
-No abastardiraento geral dos caracteres nao
admira que aquelles a quem o acaro feliz ou al-
guraa circums:ancia cxtranha.poz a testa dos
negocios polticos de urna circumscripcao pro-
vincial qualquer, coafundara o joio cora o trigo
e pesem inconscientemente a ouro e lio, em ba-
lanca falsilicadii pela bajulaco e pelo capricho,
o mrito e o demerito, a consciencia sa e o es-
pirito destituido de brio; o' patriota e o cory-
pheu de todos os desbragamentos e de todas as
falsiticaces polticas.
NSo ser assim que se far boa poltica ; no
ser com agremiacoes as alturas sociaes de ca-
racteres disparatados em intuitos e sentimentos
e com a lia social guindada e lantejoulada por
ttulos obtidos pela subserviencia, pela perfidia
e pela venalidade que se Grmarao as in3tituic6es
j tao profundamente abaladas.
Nao acenso, nao me julgo de momento com
direito de aecusar o governo central: a genera-
lidade de seus actos deixa ver o proposito pa-
tritico de servir as aspiraces do paiz, corri-
gindo especialmente os erros e desvos da ante-
rior administracio, mas a boa direrco da nao
do Estado nao depende smente da bussola que
Ihe indica os pontos cardeaes, nem do rumo que
Ihe iraprimem peritos palinuros; necessario
que toda a companha opere harmnicamente
como peca de um machinismo correcto.
Nao ser com mercenarios e flibusteiros que
ella far rota segura de salvaeo.
Fui substituido na chapa do partido em minha
natural candidatura pelo 3.a districto por um
individuo que, apresentaudo cmara quatrien-
nal, em sua majoria liberal, um diploma de de-
purado e sendo e-se diploma aecusado de nulio
por falsificacio de acta eleitoral, tito o defendeu
nem perante a commisso de verilicaco de po-
deres, nem na imprensa, deixando d'esta arte
que a Cmara em sua justiga se pronunciasse
pela aecusacao e que licasse firmado contra si o
tremendo e aviltante estygma de falsificador.
Si um tal individuo pode ser representante da
Naci por indicago de um partido que deve-se
ter em conta de moralisado e patritico, no sei
o que deva caber em parlilha as grilhetas de
Fernando de Noronha.
Como programma em apoie de minha candi-
datura aprsenlo em primeiro lugar o raeu pas-
sado, e no movimeolo rpido de transformado
que a nossa sociedade vai levando depois da
abolico do elemento servil, pronuncio me pela
autonoma administrativa e poltica das provin-
cias em grao que nao perturbe a marcha regu-
lar das instituirles, nem faca pensar a unio
nacional.
Recife, 10 de Agosto de 1889. *
Silvtno Cacalcanti de Albuqtierque.
a nuestros
Los de ,nuestros lectores que
tn ya avisados que podran leer los lti-
mos, ejemplares, recebidos en Paris, d*
nuestro peridico, en la oficina de nues-
tros corresponsales los Srs. Amde Prin-
ce y C, 36, ru Lafayette, donde pueden
hacerco dirigir toda su correspondencia,
pedir informes, dar rdens de compra,
tc.
Pero, avisamos a nuestros compatriotas
[ que ademas del servicio instalado en su
oficina 36, ru Lafayette. los Srs. Am-
de Prince y C. han orgonizado un otro
gabinete de lectura y de informes en la
Exposicin misma, en el Pabelln de la
Repblica de Guatemala, en donde el Sr.
comisai io generaUa puesto a la disposicin
de dichos Srs. una grande sala cou ter-
rado.
Aconsejomos vivamente a nuestros ami-
gos lectores que vayan a Paris, de hacer
una visita a la casa Amde Prince y C,
tanto en su residencia, 36, ru Lafayette,
como en su instalacin en el Pabelln de
Guatemala de la Exposicin, que resulta-
r, ser por el hecho de las extensas rela-
ciones de nuestros corresponsales, el cen-
tro do reunin de los numerosos estrange-
ros presentes ea Paris.
Declara O abaixo assignado, tendo de retirar-
para fra da provincia, a conselhos mdi-
cos, faz sciento'a todos os seu amigos e
com especialidade aos membros das nove-
nas de S. Joao de Deus.no Hospital Por-
tuguez, pedindo desculpa commisso ge-
ral por nao poder continuar a oceupar-me
com o cargo do thesoureiro para o que to
inmerecidamente me nomearam e espero
que de entre os membros de todas as
oommissoes onde existem cavalheiros tao
distinctos se nomeie um para Ihe prestar
contaa do que a commiss3o houver leito.
Recife, 17 de Agosto de 1889.
Manoel Fcrnandes de Abreu.
-sSffiSsSW
Brilhante resultado
Eu abaixo assinado, morador a ra
Paula Brito n. 25, no Rio de Janeiro, de-
sqjando prestar urna homenagem verda-
e, tornando, ao mesmo tempo, publicas
as virtudes do Peitoral de Cambar, ve-
nho declarar que, empregando cese impor-
tante medicamento em urna filhinha de 5
annos de idade, preza de urna terrivel
tosse convulsa ou coqueluche, ha j dous
mezes, e depois de applicados outros me-
dicamentos, obtive o mais agradavel re-
saltado para o meu coracSo de pai, at cu-
tio aflicto pela crueldade da molestia de
minha filhinlia, dando-lhe o afamado Pei-
toral de Cambar de Illm. Sr. Jos Alva-
res de Souza Soares, ,de Pelotas, que,
com dous vidros apenas, produziu tao bri-
lhante resultado.
Felicitando ao autor de tao virtuoso pre-
parado desejo que este attestado verdadeiro
aproveite aos que, como a minha filhinha,
sejam atacados de to terrivel enfermi-
dde.
Jos Carlos Coimbrade Gouveia.
Massa fallida de Joao Morei-
ra& C.
Os abaixo assignados, administradores da mas-
sa fallida de Joo Moreira & C, convidara aos
credores da mesma para no praso de oito das,
a contar da data deste, a apresentar seus ttulos e
documentos, afim de ter lugar a classificaco dos
crditos, podendo para isso entenderem-se com
seu. advogado Dr. J. Bandeira de Mello, ra do
Imperador n. 46.
Kecife, 8 de Agosto de 1889.
Joao Vctor Alces Matheus & C.
Quarto districto eleitoral
de Pernambuco
Illm. Sr.Pretendo a honra de ser deputado
geral por esta provincia de meu nascimenlo,
pelo que rogo a V. S. o muito parcular favor
de dar-me o seu voto e dos seus numerosos
amigos por esse quarto districto em a eleicao
de 31 docorrente mez ; antecipa ndo Ihe 03 meus
sinceros agradecimentos.
Se eu merecer o obsequio que venho de soli-
citar, ser minha misso no parlamento brazi-
Ieiro sustentar o luminoso programma do pa-
tritico e venerando gabinete 7 de Junho.
Sou com a maior cou3derac3o e estimaT>e
V. !?. venerador e criado obrigadissimo,
Jos Mara Ramos Gorjao.
Recife, 17 de Agosto de 1889.
. J nao admitte duvidas
Todo aquelle que soffre de tosse, as-
thnia, rouquid2o ou qualquer enermidade
do peito, e de vias respiratorias, ainda a
mais grave, s nao se cura nao o que-
rendo.
0 Peitoral de > ambara, importante des-
coberta do Sr. Souza Soares, de Pelotas,
um remedio tao efficaz que nao admitte
hoje duvidas a respeito.
A prova acha-se no grande numero de
attestados de curas obtidas; no seu actual
consumo de vinte mi! frascos por mez ;
as honrosas apreciacoes da imprensa; na
sua approvacao pela junta de hygiene pu-
blica; na autorisacao do governo imperial
e nos grandes premios de duas medalhas
de onro de Ia elasse com que foi distin-
guido.
Portante, os doentes s nao se curam
quando nao o queiram.
i Lde com attencSo o folheto que acom-
panha cada frasco. >*\ ^
O Peitoral de Cambar vende-gc em
casa dos agentes e depositarios geraes
Francisco Manoel da Silva & C, a ra
Mrquez de Olinda n. 23, e em diversas
pharmacias e drogaras da cidade.
SLYEIRA
ADVOt.U'U
O-BA DO IMPERADOR O j
Estreitamenro da urethra
AO ILLM. SR. DR. CAKLOS BETTENCORT
Eu, abaixo assignado, dt'.laro que, estando
sollrendo de um esln-itaraentodajurellira. acom-
panlmdo de blennorrha. recurr ao Illm Sr Dr
Betlencourt, por qem fui operado pela electro'
lyse sem dor, ficando radicalnienle curado em
curio espaco de tempo
Ao muito digno Sr. Dr. Betlencourt os meus
mais sinceros agradecimentos.
Joao Rodrigue de Brillo.
o.
Advogado
O Dr. Gomes Prente mudou seu escrptorio
para ra do Imperador n. 3i.
' Vias orinaras, molestias das se- ) {
nhoras, operacoes elctricas f
: sa. cablos immmi >;
ESPECIALISTA j
com pratica de pakis e loxdres i )
Estreitamento da urethra curados ra- \)
dicalmente pela elecirolyse, sem dr; J
hydroceles sem injecgo (cura radical); i ,
feridas e ulceras chronicas, com garan < \
ta de cura rpida ; pedras da bexiga, { )
fstulas c hemorrhoiilas ; syphils, go- (
norrhas, pelo methodo das insiillacOes ; J (
inoleslias da garganta o do peilo pelas 1 (
athmospheras medicamentosas. on- '
sullas e operacoes das 12 as 3 horas da j 1
tarde. / \
RA DO MRQUEZ DE OLINDA N: 34, j f
2 ANDAR 0 j
Residencia na Torre i
Aviso mundano
Nuestras elegantes que vayan a visitar
la Esposicion de Pariz vern la Casa
liCOtj* figurar entre los expositores T de-
bern, pues, desde su llegada a esa hacer
una visita a la casa de la Seora Leoty,
8, place Ae la Madeleine, afim de encar-
regar uno de esos maravilloso Corss, co-
nocidos en todo el universo., y de qae no
se puede una pasar antes de mandar ha-
cer sii3 trajes.
PHOSPHATINA FALIERES. Alimento tn Criaa5as
Aviso aos nossos lelore?
Os nossos leitorc8 que visitarem Pars
durante a Exposicao de 1889 j sabero
que poderao le* os ltimos exemplares do
nosso jornal chegdos aquella cidade no es-
criptorio dos nossos correspondentes, Srs.
Amde Prince & C, 36. ra Lafayette,
onde podem mandar dirigir qualquer cor-
respondencia, pedir quesquer informaySes,
dar ordens de compras, etc.
Alm d'isso, levamos ao conhecimento
dos nossos patricios que afora o servir-o esta-
belecido no escrptorio da ra Lafayette,
n. 36, os mesmos Srs. Amcde Prince di
C, acabam de organisar uina sala de lei-
tura e de mformacSes na Exposigao mes-
ma, no pavilh2o da repblica de Guate-
mala cujo commissario geral dignou-se dr
por graciosamente urna vasta sala com
varanda s ordens dos nossos correspon-
dentes.
Aconselhamos mui vivamente aos nos-
sos amigos e leitores que se acharem em
Paris, que visitem a casa Amde l rnce
* C. na sua sede social, 36, ra Lafayet-
te, bem como na installacao que possue na
Exposicao no PavilhSo de Guatemala que
ha de ser, gracas s extensas relaeoes dos
nossos correspondentes, o ponto da re-
uniSo dos numerosos estrangelros residen-
es em Pars.
I ADVOGADO
\ O ba cha re Saltistano Jos de /
/ Oliveira |>ode ser procurado para \
Id os misti-res de sua prolissao. ?,\
=t;S roa Estrella do Rosario n. 10. ).
V t andar. t
\^^
V^
MEDICO HOMEPATA
l
l
COMERCIO
Revista do Mercado
R2CIF3. !9 DE AGOSTO DK 1889.
O raovimento limitou-se a transaeges no mor-
ado de cambios.
Cambio
Advogado
O bacharel Arthur da Silva Reg tem o seu
escrptorio de advocacia ra do Imperador n.
34, onde pode ser procurado para os miateres
de sua proisso.
Elixir cabera de negro do Dr. Sauu
Roa, miuijAudo em Pariac e ap
provado pela Inspectora Ucral
de U.vgiene.
(I'remiado na Exposicao)
Continuamos a prevenir o publico que o ver-
dadero elixir caneca de negro o da formula
do Dr. Santa Rosa, que orno garanta tem em
seu favor os attestados passados pelos mais dis-
tinctos mdicos, deski e demais provincias do
imperto, por pharmaceutifos, desembargadpres.
advogados, engenhsbos, commcrcianles. empre-
eados pblicos, lentes da Faculd.ide, artistas
etc.
o presidente,
bandido G. Alcoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux
s bancos manliveram a laxa de 27 d., sac |saccas- sendo por:
io, porm, a 27 18 reservadamente.
Houve pequeo negocio em papel particular a
i7 1/4, exigindo alguna saccadores 27 3/16.
No Rio o Banco Internacional saccou a 27 1/8.
Algodo
Nao constou vendas.
A exportaro, feita pe alfandega neste mez
at o da l, attingio a 5*9.027 kilos, sendo. ..
, 193.B9 para o exterior e 233.178 para o interior.

As entradas verificadas at hoje sobem a .'i.O.'i
Fique, portanto, o publico saliendo que
xir fabricado na ra da Cade-a, pli
Leonor Porto
i Ra Larga do Rosario na-
I ( mero *4
. SEGUNDO ANDAR
) Contina a executar os mais difficeis
Migunoos recebidos de Londres. Pariz,s ,
(Lisboa e Rio ^je Janeiro. \ \
Priin em perfciotfV de Marco i
i
laa
Iferrecs.
Pode ser procurado rua
|n. 7"A. Livraria Parisiense.
Professora
Por casas particulares, na cidade ou nos ana-
baldes, offerece se urna senhora para Icccionaro
seguinte :
Portuguez, francez,ilaliano, geographia, piano
trahalho de agulha. bordados e llores.
Garanta.As disoipulas elFei-tivas que tem e
diversos attestados de pessoas Ilustradas.
A tratar na relojoaria do Regulador da Man-
aba, rus Larga do Rosario n. !.
lita
TABELLAS AFFIXADA8
I
o.
o
"1 rr1- es es
3
5'
cr
o
a
"V
o
i- =
o
o
p
3.
|
9
9
iarcacas..... Vapores..... *nimae3..... V'ia-ferrea de Caruaru. v'ia-ferrea de S. Francisco. Via-ferrea deLimoeiro 437 Saccas 2.01S. l.o83 34 Ii8 733
Soznma. o.065 Saccas
*
JO
o
ai
834 8acco3

K8
A
1.663
70
2.689 Saceos
h
p- 3
K t* - s-
s. es a-
3C 8 l - co ti
' tK1 -4 3- c c o. t*
O 53
. _ * co c 5"
^ V. te <
^1 c^ S4 ^1 5
X
--
c-
V3
3-
I al
s.
3
Bolsa
AfiSB OFFICIAES DA JUXTA DOS COB-
RETOEES
Recife. t ae Agosto de J8S9
geraes de 5 0.0, valor de LOOOOOOa
'0# cada urna.
de 500 a i86* cada urna.
Na Bolsa Venderam-se
de 300/1.
Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
cundo a Associaco Commercial Agrcola, oram
os seguin tes:
Branco..... 3/J6OO a 41000
someuo3..... 2*700 a 3(KK)
Mascavado purgado 2200 a 25600
. bruto. (firme) lili JO a 25000
Rtame..... 200 a li'h)
A exportaco feita pela alfandega neste mez
at o da 16, suDio a 984.4871/2 kilos, sendo 320
para o exterior e 983.977 1/2 para o interior.
As entradas verificadas at a data de hoje so-
bem a 2.689 saceos, sendo por :
Barcacas .
Vapores.....
Animaes....
Via-ferrea de Caruaru.
V'ia-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Limoeiro
Somma.
Agurdente
Cola-se a iOoOOO, por pipa de 480 litros.
t licool
Cota-se a 200/000 por pipa de 480 litros.
Hel
Cota-se a 705C00 por opa de 480 litros.
Coaros
Couros salgados, 36o a 370 res, e os verdes a
210 ri3.
Pauta da alfandega
sbhan-a DB 19 1 24 DI AOOSTO DE 1889
Vide o Diario de 18 de Agosto
\avlos desearga
Barca norueguense Gtlead. ferragens.
Barca nacional Cecilia, varios gneros.
Barca hespanhola Progresso. carvo.
Barca al lema/. F. Pust, carvao.
Lugar americano Hannah Me. Loen, farinha de
T"80' -
nacional Tigre, xarque.
: nacional hoyo, xarque.
Herraes Souza Pereira, Successores.uma
ci do nosso.
Deposito do verdadeiro, rua do Bom Jess n. 19
Patacho nacional Rwal, xarque.
Patacho allemao Slarie ion Otdendorp, xarque.
Patacho nacional tegaleira. xarque.
Patacho allemao Fredenck. xarque.
Pataclio dinamarquez -fugor, xarque.
fataclio dinamarquez depon, xarque.
Vapor austrtacbZicfty, varios gneros.
vao.
trios gneros,
gneros.
Importaco
Vapor americano Finance, entrado de
Xew-York g escala em 18 do corren te e
consignado a H. Ioi-stcr & C, manifes-
tou:
Amostras 4 volumes a diversos.
Bombas l caixa a Miranda & Souza.
Bauha 100 barris a Jo5o Fernandes de
Almcida, 100 a Joaquim Ferreira de
Carvalho & C, 100 a Domingas Cruz
& C, 25 a Paiva Valente & O., 50 a
Araujo Castro & C, 25 a Costa & Medei-
ros, 0 a Souza Basto Amorim & C., 50
a Domingos Ferreira da Silva &C, 50 a
Goncalves Rosa & Fernandes.
Carro e pertences 1 caisa a Ramiro M.
Ja Costa d t. Conservas 3 caixas a
Claudio Dubeaux, 2 aos consignatarias.
Candieiros 1 caixa a Vianna Csstro
& C, 2 a Ferreira Guimaraes & 0.
Farinha de trigo 264 barricas a Paiva
Valente & C, 200 a G. de Matbs Ir-
mSo.
Ferrugens 1 volume a Vianna Castro
4 0., 5 a Ferreira Guimaraes & C, 30 a
Miranda & Souza.
Grasa 1 caixa a Oliveira Basto & C.
Joias falsas 1 caixao a Eugenio Gon-
calves Cascao.
Kcrozene 95 caixas a Francisco Manoel
da Silva & C.
Linha 1 caixa a Vianna Castro & C.
Maizena 50 caixas a Silva Marques
& C, 50 a Domingos Ferreira da Silva
& C, 100 a Souza Basto Amorim & C.
Mercadorias diversas 3 volumes ordem
1 a E. Goncalves Cascao. Machinas de
descansar algodao 13 caixas a Manoel dos
Santos Villaca.
Oleo ^2 caixas a Francisco Manoel da
Silva & C, 5 a Oliveira Basto & C, 12
a 10 barris ordem.
Pelles" 1 volume a J. Levy. Pregos 3
barricas a Miranda & Souza. Pts de fer-
ro 20 feises a Vianna Castro & C, 25 a
A. S. Oliveira & C, 50 a Oliveira Basto
& C.
Relogios 1 caixa a Vianna Castrp & C.
Sementes 13 saceos a H. Lundgren
Cirurgio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLINSON, for-
mado pela Universidado de Maryland nos
Estados-Unidas, e:r. aberto o seu consul-
torio, na rua Baraodo Victoria 18, Io an-
dar.
Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
quim Alves & C. Tinta 19 "barricas a
Ramiro M. da Costa & C. Tintas 1 bar-
rica e 1 caixa a Francisco Manoel da Sil-
va & C, 10 a Miranda & Souza.
< "arga do MaranhSo
Couros 10 ordem.
Farinba de Mandioca 2.000 saceos a
M. (i. da Rosa, 200 a Ferreira Rodrigues
& C, 1,400 ordem, 100 a Moura Bor-
ges & C.
Sola 87 rolos a Braga & C.
Tapioca 33 encapados ordem, 15 a
Moura Borgos & Barca norueguense FrUtn, entrada de New-
Port em 17 do correnUPe consignada a Wilson
Sons c C. manifeslon :
Carvo de pedra ol looeladaa aos consigna-
tarios. *
Lugar inglez Adamantu, entrado oe Terra
Nova em igual data e consignado a Blackburu
Needham C. manifestou :
Bacalhau 2.797 'barricas c 730 i ditas or-
dem.
Patacho norueguense Paeor mel em igual daU e consignado a Borstelmann
4 C, manifestou:
Madeira de pinio 7,029 pegas ordem.
sxporiacao
RICl, 17 DB AGOSTO DE 1889
Para o exterior
{{o vapor allemao Tejuca. carregou :
Para Breraea, V. Neeseo, 2.000 couros v
com 42,000 kilos.
No vapor inglez Historian, carregaram]
Para Liverpool, J. Pater & C. 78 kilos dj
brasil c 48 kilos de tatajuba.
Para o interior
No vapor americauo Finance, carregaram :
Para Rio de Janeiro, P. Vleme & C. 2 saccas
com 170 kilos de algodao. oO pinas com'24,000
litros de agurdente e .'dilas com 2,400 Sitos de
alcool.
Para S.Paulo, J. Lobo Ferreira 1IB saceos
com 6.780 kilos de assucar mascavadojf85 ditos
100 ditos de dito branec. I
No vapor nacional Alagos, carritgaram :
Para Manos, M. F.Martios 30 br/ncas com
i 672 kilos d assucar branco. 7
Para Para, M. F. Marlins 136 barricas com
i I Jai kilos de assucar brai l'. .u. da Silva
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e ereancaB.
Consuitori' e residencia na da impe-
ra triz a 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da mauha.
Chamados (por escripto) 4 qualquer hora.
TELEPHOSK N. 22t
Formula de ngel i no Jos
<3os Santos Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho do 1887.
JK!S!KTO de randecUicacia as mo-
omo em51 H,1CaS e,P?re osangue ; assim
como em todas as molestias das senfioras.
eornr .Sa ^calmete muitas pessoas ac
commettidas da terrivel molestia beriben.
_ MODO DE USAR
s atiuitos tomarfio quro colheres das ae
sopa peli manha e quatro noite. As enancas
ael a o anno* iomario urna colher pela mann
e outra noite, e os de o a 11 annos tomaro
duas colheres pela maulla e duas noite D-
verao tomar banhos fri ou jnorno pela manha e
a noite. Hesguardo regular.
Encontra-se venda na drogara dos in
Francisco Manoel da Silva & C.. rua do Mrquez oe
Olmda n. 23.
O autor deste preparado poue ser procurauo
na rua do liarao da Victoria n. 3^ onde sera en-
comiado para dar toda e qualquer explicacao
que for precisa.
Cuidado com a* ralflcacdcs
Beriberi
N 80
,. ,Um|,r-,AngeIino Jos Toa Santos Andrade
llenf,.,29deNovembro.le 1882.E' com a maio-
satisfacao que communco a V. S. que soffrendt
por muito tempo de unas empiogenB e sem ti- *
rar resultado dos remedios que l'oram reccitu-
ilos, recorr ao seu Elixir I) purativo. preparado
por S. S. e liquei perfeitameiite curado, assim
como Uve ocea.-iao de apreciar urna cura brilhar-
te em pessoa de minh familia, que sollrendo de
grande fhiqueza e donnencia as percas, bru-
tos, inos. Talla iie appeiiie c anciedife rep
licao re Ix-rili-n, co:n o uso re Irez garrafas o
tao precioso Elixir esi perfeitamente boa.
Autorisando a V. S. a fazer o uo que Ihe ud-
prover do acuna mencionado, assigno-me
De V. ,S. amigo, criado e obriffado. -EUisio A.
da SttHira.
N. 81
Altesto que soffrendo de beriberi, fui acn an-
illado pelos Illms. Srs. Drs. Jos Flix. Maia
Matneus \ az, a fazer urna viagem embarcado, -
nao me sendo possivel azel a de prompo i
taita de recursos, liz uso do Elixir prepralo
pelo Sr. Aiigelmo Jos dos Santos Andrade, a -
pera que HOar8fl vapor para Fernando de No-
rtuilia. porm com a primeira garrafa que Uh
mei fui sentin lo melhoras c com o uso de se s
garrafas liquei bom, e ba seis mezes nada ma -
leuho sondo, portanto a este Elixir devo o
meu restabeiecimeiito e para coastar pas-x t>
presente o qual o Sr. Angeoo poder publicar,
querendo.
Redfr, 24 de Julho do
de Torre GaUUido.
N. 82
Becife, 30 de Dezembro de 1882. Illm. Sr. a -
geuno Jss dos Santos Andrade.Proveniente dfe
molestias syphiliticas fui atacado fortemente ao
raeuauUiSmo e uina erupcao na pello ; procure:
e u sempre sem resultado eram os meus eslora,
lUtido a conselho de amigos usei do seu pren.-
rado i- no lim de tres garrafas, vi satisfeito B
meu maior desejo. liquei bom.
Aceite portanto Vine, as e.xpressoes sinceras
de agradecimenio de quem om toda estirr,-.
De Vmc alt venerador e criado.Ca/los mu i
fhumara.
Estavam selladas s recouhecidas as firmas p o
tabellio.
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
fc.ulista, ex-chefe de clnica do
Dr. de VVeeker, d consultas de
meio dia as 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 rua do
Bario da Victoria, excepto nos
domingos e dias santificados.
Residencia rua Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela rua da
Saudade n. 25.

iSs'i. Ureelino Plin?
EXPEDIDO
Pelo vapor nacional Alagoas,* jiara
Parahvba \q
N'atai 063-i:>00
Marnnho 4.000IKK)
fUi 134.0005000
- Pelo vapor nacional i S. Franciaeo. para :
liba de Fernando 3.6244000
Ilha Rata 2605!)OO
fi&eadlraento pblicos
HT.7. DB IQBOtO
Alfanaega
Renda ueri!:
Do dia 1 a 17 400:949*939
dem de 1!) 22:901*717
Rendimento do da I a 10 do cor-
rento
Renda orovincial :
Do da 1 a 17 47:882*131
dem de ID
8:523*290
423:85J676
50-407*424
Somma lotal 474:239*100
Segunda'seccao da Alfaadeg 19 de Agosto
de 1889. ,
8 thesoureiroFlorencio Domingiies.
chefe daseccaa -Cicero B. de Mello.
Rceebeslorla Geral
Do da la 17 21:119*972
dem de 19 2:1074085
3:376*000
.------------
f'Oi arrecadado lquido aK hoie 3:822*S^i)
Precos do dia:
Carne verde de 200 a 480 res o kilo.
Carneiro de 720 a 15 reis dem.
Suinos de 360 a 6i0 res dem.
Farinha de 480 a 720 res a cuia.
Milho ile 360 a 400 res idem.
Feio de 1*000 a IfOO idem.
Hatadoiiro publico
Neste estaoeleciment foiam abatidas para
consumo de hoje 91 rezes periencentes a diver-
sos marchantes.
Vapores a eatrar
MKZ DE AGOSTO
Sul........... Ktva............
Norte......... Espirito Sa.ito___
Europa....... Sorata...........
Europa....... VUte de Baha ....
Sul........... Para............
Europa....... Don.............
20
24
23
21.
27
2
23.227037
Elecebcdaria provjacial
11 a 17 15:214*141
!)o da
dem de 19
l:733*tm
!G:9i2*8;2l
5 barris a Silva Marques & C..
o & C, 12 a Jos Joa-
a W8 caixas com 160 kilos de elixir cabeca de
negro. /
- No vapor nacional far, cariegararc. :
i.Para Maranho, F. M. da Silva* C. 3 caixas
com 100 kilos de elixir cabeca da negro.
Para Cear, W. J. Aires 10 ba/ricas com 600
kilos de asui ir relinado.
No hiate nacional Fi'c/o/iycarregaram :
Para Aracaty, p. Alves & C. barricas ooa
438 kilos de assucar refinado-1 e 4 ditas com
188 dit03 de dito mascavado.
Para Parnahyba, p. Alves tf C. 2 eflixas com
40 litros de oleo de ricino e
\ir cabeca de negro.
ditas com 60 ditos
Etecii'e Oralna^e
Do dia 1 a 17 43:680*279
dem de 19 1:142*978
14:823*257

Dlnhcii
BECEBIl
L-zLaPlatJ
'o
deLtb
trias T. Gonf.alves
oa, para:
1.240
Mercado Uualcipal de S. Jos
O movimento deste mercado nos das 17 e 18
de Agosto foi o seguinte :
Entraram :
93 bois pesando 1,3171 kilos.
8*1 kilos de peixe a 20 res 17*020
2 cargas com farinha a 200 ris 8*400
6 ditas com feijSo a 200 ris I iiU'J
2 dilas de milho a 200 ris 400
23 ditas de fructas diversas & 300 ris 6*900
oleiros a 200 ris 4*400
os a 200 ris 7M00
tutos com leguraes a 200 ris 13*600
oram oceupados :
52 columnas a 600 ris 31*200
2 escrptorio a 300 ris 600
31 compartimentos de farinha a 300
, ris 25*500
46 ditos de comidas a 500 ris 23*000
198 ditos de regumes e fazendas a
400 ris 79*200
30 ditos de sujnos a 700 ris 21*o0
15 ditos de fressuras a 600 ris 9OOO
98 tallios a 2* 196*000
Vapores a sabir
MEZ DE AGOSTO
Southampton. Neta............. 20 as
Cear e esc... Ptrapaina......... 22 as
Sul..........Espio Santo..... 24 as
Valparaso ... Sorata............ 25 as 12 b.
Samse esc.; flle de Baha..... 27 as 3h
3 t.
3 h.
3 b.
446*820
ttovimeuo do porto
Navios entrados no dia 18
New-York e escalas24 das, vapor ame-
ricano Finance, de 1819 toneladas, com-
mandante E. C. Baker, equipagem 66,
carga varios gneros; a Henry Forster
& C.
19-
Cardiff51 dias barca iforueguense SpHd,
de 493 toneladas, capitao E. Bentseo,
equipagem 11, carga carvao de pedia
ordem.
o Grande do Sul23 dias, escuna hoi-
Iandeza, Jan Srnit, de 143 toneladas,
capitao G. G. BoOn, equipag.m 6, car-
ga farinha de mandioca; a Paiva Va-
lente & C.
Navios sahidos no mesmo dia
Sattos e escalasVapor americano Fi-
nance, commandante E. C. Baker, cay-
es varios gneros.
Bahia e escalasVapor nacional L
commandante Serafim da Silva, en las-
tro.
Bahia o escalasVapor nacional Princi-
pe do Grao Para, commandante Julio
C. de Lacerda, carga varios gneros.
Rio Grande-do NorteHiate nacional Jocco
Valle, mestre Antonio Alves da Silva,
carga varios gneros.
Obse'vac,ao
NSo houve saludas no dia
I
:i


i


dvogad>
_^^Bei Jos de Ali;' unbuco tem oseo
ipiorio de adiocacia ra oo Imperador n.
81, oode sera encontrado lodos os das uteis, das
hons da 'i manti s 4 EDITAES
5* SeccSo. Palacio da Presidencia de
Pernambuco, era 16 de Julho de 1889.
Por esta secretaria se taz publico* de
ordem do Exm. Sr. viee-presidente da
provincia, que, tcado < aetano da Oosta
Moreira requerido a canturreneia publi-
ca para o estabelcciment de urna fabrica
de cimento preparado com materia do
paiz, nos termos da lei n. 1987, de 6 de
Maio deste anno, infra transcripta, tica
* marcado o paso de trinta fias, contados
de hoje, para o recebiment de propostas,
em c*rta fechada, referentes a fuwdacSo
da dita fabrica. (Assignado) o secretario,
Francisco L. Marinbo de Souza.
Lei n. 187
Ignacio Joaquim de Souza Leilo, ba-
charel em sciencias jurdicas e sociaes, -
dalgo cavalheiro "da casa imperial, cava-
lheiro da Ordem da Rosa e vice-presiden-
te da provincia de Pemambuco :
Faco saber a todos os seus habitantes
que a Assembla Legislativa Provincial
decretou e eu sanecionei a resoluco se-
guinte :
Art. 1.- Fica o presidente da provincia
autorisado a conceder, por praso impro-
rogaveLde dez annos, privilegio a quem
mais vantagens ofFerecer para montar, nes-
ta provincia, a primeira fabrica de cimen-
to preparado com materia do paiz.
Art. :'.." O cemento produzido pela fa-
brica de que se trata nao gosar de isen-
cSo de imposto algum nem de quaesquer fa-
vores directos ou indirectos que tenham
por fin prohibir a entrada ou venda na
provincia de producto siiunar,. nacional ou
estrangeiro.
Art. o.Se no fim de dous annos, a
contar da data da presente le, nao esti-
ver a mesma fabrica funecionando regu-
larmente, a actual concessao de privilegio,
ser ipso facto considerada caduca.
Art. 4." Fiam revogadas as disposi-
(0ea em contrario. Mando, portanto, a
todas as autoridades a quem o conheci-
mento e execucSo da presente Resolucffo
pertencer, que a cumpram e facam cum-
prir tao inteiraoiente como n'ella se con-
tm.
O Secretario Interino da Presidencia
d'esta Provincia a faja imprimir, publi-
car e correr. Palacio da Presidencia de
Pemambuco, G de Maio de 1889, 68. da
Independencia e do Imperio. (Assigna-
do).Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Sellada e publicada a presente Resolu-
to, n'esta Secretaria da Presidencia de
Pemambuco, aos 6 de Maio de 1889.
O secretario interino,
Manoel Joaquim Silceira.
definitivamente resolver as questSes que
se su8citarem, quer om o governo,
quer Com os particulares, ficando sujeitoe
todos os seuf. actos s leis e regulamen-
tos e jurisdiccao dos tribunaes judicia-
rios ou administrativos do paiz.
15.'* O contrastante ser obrigado a
collocar e construir sua custa um ou
mais gazometros, se houver necessidade,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os meiho-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem descobrindo, nma vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
| 16. O pagamento da illuminacao pu-
blica e particular ser feito em nioeda do
paiz, sem attencSo oscillacao do cambio.
| 17. O contractante poder rganisar
companhia, a qual ficar subrogada em to-
dos os direitos e obrigajocs do contracta.
| 18." Para as despazas com a iscali-
saco do servico de illuminacao jo contraed
Diario de Pernambuco---Teiga--feira 20 de Agosto de 1889
tante concorrer annualmente com a quan-
tia de 3:000i>000, que serao rccolhidos ao
Thesouro Provincial.
| 19." O preaideata da provincia esta-
beleccr as inultas e mais condicoes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com reiacao a Iluminlo pu-
bije;, quer com a particular.
' Faz-se pubhco, finalmente, que o novo
contractante tera* de pagar actual em
preza, contarme o 7o cima citado, a
quantia de 994:9173523, de aordo cotr
a avaliacSo feita pelo arbitro desempata
dor em 18 de Margo ultimo, visto deduzir-
se da de 998:7775528, total da avaliac&o,
a importancia de 3:860)5000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bracos com lam-
peones, collocados fra do permetro do
contracto.
O secretario interino,
Manoel Joaquim Sveira.
Joaquina Maria Pereira Vianna
Dita n. 9.7. Os n^smos
Restaurajao n. 3. Henriqueta Tei-
xeira Lopes 4.Y
Guararapes n. 29. Herdeiros de
Flix da Cunha" Teixeira 17,)974
Mrquez de Olinda n 55. Her-
deiros de Francisco Ignacio Ti-
noco de Souza 17(5974
Thom de Souza n. 1. Irmanda
de do Espirito-Santo 15S096
Barreto do Menezes n. 4. Ilde-
fonso, Arthur, Maria Jos Hugo 45/J289
Mariz e Barros n. 7. Irmandade
da Conceicao da Congrega<;ao 1
Moeda n. 31'. A mesma 15$
Madre de Dens n. 9, Isabel dos
Santos Nunes de liveira K>->095
Domingos Joa Martins n. 96. Ir-
mandado- da* Ajina? do Recife 15?j096
Mscate? n. 1. A mesma 155096
Travessa do Antigo Porto n.* 6. A
raesma 30593
3.* *i'inio, sciiTinria da Presdem-
ela de l'i'rnainbuvo. O de \eulu
de 180.
O Exm. Sr. conselheiro pretidente da provin-
cia, de ordem de S. Exc. o Sr. conselheiro Vis-
:onde de Ouro l'reto, Ministro e Secretario de
Kstado dos Negnos da Fazenda, faz saber ao
commercio de Pemambuco e mais interesados,
que nesla tecretaria recebera-se at 31 do cor
rente reclamacOes sobre a tarifa das Alfandcgas
e regularaentos de 22 de Fevereiro de 1888, re-
lativos aos impostos de industrias e prolissoes,
vfim de serem consideradas na reviso a que
vai proceder o Ministerio da Fazenda.
O secretario,
Francisco Leopoldo Marinho de Souza.
5.1 seccao.Secretaria da Presidencia
de Pemambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-presidente
% da provincia e nos termos do 2o do art.
Io da lei n. 1,901 de 4 de Junho de 1887,
que, fendo-se concluido por meio de laudo
de arbitro desempatador, a questSo de ava-
iacao do material da empreza de illuini-
aacao gaz desta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
zes, contados da data do presente edita],
para contracto da dita illuminacao, me-
diaste as seguintes clausulas da citada le:
3. Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento de haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 25:0005
om diuheiro ou apolices da divida publi-
ca, para garantir a aceitacao do contracto,
r.o caso de ser preferida a sua proposta.
| 4." O deposito, a que se refere o pa-
:-agrapho antecedente, nSo ser retirado
pelo contractante senSo findo o contracto e
servir de caucSo para os pagamentos de
muta e fiel comprimento das clausulas,
pie forem estipuladas no mesmo.
5. O contracto s poder ser feito
jom quem memores vantagens offerecer
na concurrencia.
| 6.' A nao ser no ca* do paragrapho
antecedente, a actual mpresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente.
7. O novo contractante sera obriga-
do indemnisacao, a que a provincia
.iujeita por forja da clausula decima ter-
ieira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisacao ter lugar de aecordo com
>ssa mesma clausula, e ficando o material
o obras da empreza hypothecados pro-
vincia at que esteja realisada a indemni-
sacao on pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
8. O prazo do contracto nao poder
der a 30 annos.
; 9.J O prego da illuminacao, quer publi-
a, quer particular, nao poder exceder de
260 ris o metro cubico de gaz, fazendo-
*e urna reduejao de mais de 30 t0, para
estabelecimentos de caridade o benefi-
cencia, e repartieses publicas.
-.' O systema mtrico, si fr mais
coaveniente, ser adoptado para a niedi-
cao do gaz.
11. A luz seT clara, brilhante c isenta
substancias estrenuas, que possam pre-
.ndicar a illuminacao e a hygiene publica.
12. A intensidade media da luz fcer
equivalente a de dez velas de espermacetc,
das que queimam sete grammas por hora,
correspondentes a 120 graos inglezes.
13. As horas de illuminacao publica
serao fixadas pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, nSo podendo
-er em numero menor de seis, nem malor
le dez, devendo neste caso haver urna
reduccao no proco do g&z correspondente
ao acrescimo de horas.
14. O contractante ser obrigado a
aa provincia um representante com
os e limitidos poderes para tratar e
Empreza do Gaz
AVISO
A empreza de illuminacao a gaz desta
cidade por seu gerente, tendo visto no
Diario de Pemambuco de hoje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro-
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
base para a inderonisacao da empreza
actual a quantia de 998:777(5528, por
quanto foram avahadas pelo arbitro desem
patador as obras da mesma empreza,
quantia essa que dever ser paga pelo
novo contractante, vem pelo presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacSo nao pode servir
de base para tal indemnisacao, por ter
sido llegal e irrt^rularm como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizo dos feitos da
fazenda, tendo sido intimado do mesmo
protesto o Dr procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da ropvincia.
E como quer que deva em tempo op
portuno fazer valer seas direitos contra
quem de direito for, deliberou fazer a
presente publicacao para scieneia dos in-
te re ssados.
Reeife,'l de Maio de 1889.
Gerente.
George Windsor,
"""lCLARACuES '
O procurador dos feitos da fazenda pro-
vincial tendo recebido nesta data a rela-
eao abaixo transcripta dos devedores da
annuidades devidas Companhia Recife
Draynage dos predios situados na fregue-
guezia do Recife relativamente ao Io e 2o
semestres do excrcicio de 1885 a 1886,
que deixaram de pagar no tempo compe-
tente, declara aos mesmo devedores que
lhes fica marcado o praso de SOdias, a con-
tar da publicacao do presente edital, para
dentro delle pagarem a importancia de seus
dbitos, com guia da scelo do contencio-
so, certos d que findo aquelle praso ser
feita a cobranca executivamente.
Recife, 18 de Julho de 1889.
Joao Francisco Teixeira.
Relago dos devedores que deixaram de satis-
fazer o pagamento das annuidades devidas
Companhia R-cife Draynage, dos predios si-
tuados na freguezia do Recife, relativamente
ao i* e 2o semestres do exercicio de 1885 a
1886.
Becco Largo n. 1. Domingos de
Souza Araujo 51(5044
Restauracin. 21. EduardoDuar-
te Rodrigues e outros 15(5096
Guararapes n. 70. Os mesmos 15/5095
Becco do Triumpho n. 59. Os
mesmos 15096
Mrquez de Olinda n. 28. Fran-
cisco Ferreira Baltar 30?5193
Bom Jess n. 39. Francisco Jos
Regalo Braga
Vi.i- >nde de Itapanca n. 6. A
mesma 175974
Pharol n. 22. A mesma l-">
Sao Jorge n. '.). A mesma 15(509$
Dita n. 11. A mesma l.V
Domingos Jos Maqns n. 20. A
mesma 15>096
Largo do Corpo Santo n. 2. A
mesma 60(5388
Rcstauracao n. 46. Dr. Ignacio
Joaquim de Souza Leo (fj
Becco do Pasclioal n. 2. Ignez'
Feliciana Lopes Bastos 2587i
Madre de Deus n. 32. Jos dos
"Santos Nunes de Oliveira 54(5500
Dita n. 32.-X) mesmo 455289
Burgos n. 25. Dr. Jos Joaquim
de Souza 150096
Amorim n. 54. Jos da Silva Loyo
4 Filhos 304085
Tuyuty n. 1. Jos Salvador Pe-
reira Braga 30193
Domingos Jos Martins n. 82.
Jos Antonio Pereira e outro 7,55482
Travessa do Campe I lo n 4. Joa-
quim Pires da Silva 520483
Travessa do Corpo Santo n. 15.
Jos Francisco de S LeitSo 160096
Becco Tapado n. 3. Jos Joaquim
da Silva GuimarSes 300193
(Contina).
Pomparihki de Efca^ao
A commi.-.-ic liqaidadora da Companhia de
gUOeacuo, convida os Srs. accionistas da allu-
dlda companhia a reunirem se e.n assembla ge-
ni!, no da de Setembro vinrtouro, ao meio dia,
." andar do predio n. 77 no Largo de re-
dro U. para o lim de loraafem conhecimento das
las e rio bal anco encerrado em 20 de Jullio do
crreme auno, ouvirem a leitura do parecer da
comroifjfio fiscal.
Se ta roesma assembla gei-jl gp tratar acerca
do disposto pelo art. Di do decreto n. 8821 de 30
de Dezembro de 1882.
Eseriptorioda Companbia de Edificaro em li-
quidaro, 17 de Agosto de 1889.
Jos Comes Ferreira Maia.
Joaquim de Oliveira Borges.
fernanlino da Costa Campos Jnior.
150096
Becco daPindoba n. 5. O mesmo 150096
Tapado n. 1. O mesmo 150096
Restaurado n. 30. O mesmo 150096
Dita n. 32. O mesmo 150096
Dita n. 42. O mesmo 300193
D. Maria Cezar n. 21. O mesmo 300193
Visconde de Itaparica n. 25. O
mesmo 300193
Dito n. 29. O mesmo 150096
Commercio n. 16. Filho do Dr.
Abilio Tavares 600386
Bispo Sardinha n. 10. Francico
de Paula Borges 150096
Vigario Tenorio n. 29. Francico
Rodrigues dos Passos e outro 450289
Mascates n. 4. Francisca Bernar-
dina da Conceicao Carvalho 20877
Restauracao n. 24. Francisco dos
Santos Neves e outros 150096
D. Maria Cezar n. 9. Francisco
Ignacio Tinoco de Souza 510044
Pharol n. 56. Francisca Maria do
Rosario Manta 290964
Guararapes n. 55. Francisco Al-
ves Lourencp 150096
Becco do Triumph': n. 83. Fran-
cisco de Miranda Leal Seve 150096
Bom Jess n. 34 e 36. Henrique
Bernardes de Oliveira 370496
Tuyuty n. 5. Herdeiros de Joa-
quina Maria Pereira Vianna 450289
Companhia Pemambucana n. 18
Os mesmos 300193
Travessa do Corpo Sat-to o. 26.
Os mesmos 150096
Dita n. 30. Os nie.imos 150096 '
Sao Jorge n. 93. Os mesmos 1500961
Sao Jorge n. 95. Herdeiros de
SANTA CASA
CASAS PARA A Ll I. AII
Ra do Vigario Tenorio n. 27, loja 2002000
dem dem idem, 3." andar 180OOa
dem da Saudades n. o. 480X000
dem do Rom Jess n. 8, 2165000
Travessa de S. Pedro n. 2, 360000
Becco do Ahreu n. 2. 1" andar lOOSOOO
Ra do Rom Jess n. 29, loja 2405000
dem idem n. 29, 1. andar 240000
dem idem 2.andar 2OXOO0
Rispo Sardinha n. 3, loja 16800n
Idem idem n. 11. 2. andar 240OOO
Ra da Moda n. 49 arinazem 200,5000
Idem do Mrquez de Olinda, n. 11, so-
brado 2:131X000
dem idem n. 33, idem idem 1:200X000
dem de Tom de Souza n. 14, 1
andar 200X000
dem Imperial n. 151, caza terrea 360? 00
Hecco da Detengo imeiaeua) 96X000
Arabolc iVarzia ) 72X000
S. Lourenco da Malla 60X000
Recco das Roias n. 14,1" andar 1801000
Rna de S. Rom Jess das Piolas n. 8, 216X000
SAC0"lHfB8IICI0ffr
DO
JS Js\*AJZ JmLj
Capital.....20,000:0000000
dem realisado 15,000:0000000
A caixa filial deste Banco funeciona
ra do Commercio n. 42, sacca, vista ou
a prazo, contra os seguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LondresBanco Internacional do Brazil.
ParsBanque de Paris et des Pays Bas.
LondresLondon & County Banking Oora-
pany Limited.
AUemanhaDeutsche Bank.
BlgicaBanque d'Anvers.
ItaliaBanca Genrale e suas agencias.
HespanhaBanco Hypothecario de Espa-
a e suas agencias.
PortugalBanco de Portugal e suas agen-
cias.
Rio da PrataThe London & River Pa-
te Bank Limited.
Nova YorkG. Amsink & C.
Compra saques sobre qualquer praca do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em conta corrente de
movimento com juros na razao de 2 /0 ao
anno e por letras a prazo a juros conven-
cionados.
O gerente, WlianuM-Webster.
Companhia Alagoana
de Fiacjio eTeeidos
Convidamos ao* senhores subscriptores desta
companhia, para de aecordo com os arts. 9 e 10
dos estatutos, at o dia 10 de etembro prximo
futuro, realisarem sua stima entrada na razao
de 10 0/0 do valor de suas accOes, no Raneo In
ternacional do Brasil. Macei, 10 de Agosto de
1889.Os directores,
Jos Teixeira Machado.
Januario ['. i!cCarvalho.
Propicio l'edroso Brrelo.
Irmandade do Divino Espi-
rito Santo
Mesa se ral
De ordem do irraao juiz de novo convido a to-
dos os liarissimos irmaos para comparecerem
em nosso consistorio quinta-feira, 22 do corren-
te, pelas 6 horas da tarde, para em assembla
de mesa eral elegermoa o thesoureiso e mais
carpos pie existein vagos, por nao terem acei-
tado os que foram eleilos.
r uODsisiorio da irmandade do Divino Espirito
Santo, 20 de Alt.^o de 1889.
Miguel dos Santos Costa Jnior,
Escrivio.
Companhia
Imperial
DE
Seguros Contra Fog-o
EST: 1803
Edificios e mercaduras
Taxas baixas
Proiupto pagamento de prejuizos.
CAPITAL
Rs. 16,000:00.j$000
AGENTE
BlKHVVi dL C.
N. 5RUADO COMMERCION. 5
Banco de Crdito Real
de Pemambuco
Nos termos dos arts. 5o % 6 dos estatutos, sao
convidados os Srs. accionistas realizarem at
o dia 3t jio corrente mez, na sede do Raneo a
ra do Commercio n. 34, a 6a entrada de 10 /0
do valor nominal de suas arcoe3.
Recife, 1 de Agosto de 1889.
Os administradores,
Manoel Joao de Amorim.
Antowo Fernandes Ribijp.
_ __________Luiz Duprat.
Recebedoria de rendas inter-
nas geraes
Imposto de industrias e profisses
0 administrador da Recebedoria faz publico,
que unda-se no dia 31 do correle mez o praso
para o pagamento hvre de multa do imposto de
industrias e profisses relativo ao 2 semestre
do exercicio corrente de 1889, e dooois desse
praso ser cobrado com a multa de lO'O
Recebedoria, 20 de Agosto de 1889.
. _______Alexandre de Souza P. do Carmo
Hippodromo do Campo
Grande
Convido os possuidores de aceces preferen-
caes, emittidas por este HiDpodromo, para re-
ceberem da mflo do resnectivo Uiesoureiro os
juros correspondentes ao primeiro semestre,
que serao pagos ao portador, de segunda-feira
'> quinta-feir 22 do corrente. das 10 horas
anha as 2 horas da tarde.
o do Hippodromo do Campo Grande,
1 ;03to de 1889.
0 presidente,
/. / Gomes.
Ponte de Afog-ados
De ordem do 111 m. Sr. en-
genheiro director geral faco
publico que tendo de pro-
ceder-se a execu^ao dos re-
paros da ponte de Afogados,
sobre o rio'Capibaribe, fica-
r interronipido, por este mo-
tivo, a partir do dia 22 do
corrente mez (quinta-feira
prxima), o transito de veh-
culos e de animaes sobre a re-
ferida ponte, devendo estes
seguirem pelas estradas dos
Remedios e da Magdalena
quando demandarem a capi-
tal ou vice-versa.
Secretaria da directora
geral das obras publicas, em
7de Agosto de 1889. O
engenheiro secretario, Luiz
Antonio Cavalcanti de Albu-
({uerque.
AssKiDb'a geral extraordinaria
Deordemdolllm. Sr. com-
mendador provedor convido
aos Srs. socios a reuuirem-se
na secretaria do Hosp tal
Portuguez no dia 25 do cor-
rente, s 11 horas da man ha,
para se tomar couhecimento
de um officio dirigido a
assembla geral pelo nosso
medico o Sr. Dr. Pitanga, no
qual pede sua aposeu la-
doria.
Previ uo aos Srs. socios que
dnas horas depois da mar-
cada nos annuncios se cons-
tituir a assembla, com
qualquer numero de socios
que se ache presente.
Recife, 17 de Agosto de
1889.
Cesara A: da Silva Papoida,
Secretario.
SEGKOS
MARTIMOS contra fogo
Companhia Phenx er-
nambiicana
RA DO COMMERCIO X. 38
Pacific Steam Navigation
Company
STRAITSOFMAGELLAN LDE
Paquete Sorata
Espera-se da Europa at o ota
?; de Agosto e seguir depois
da demora do costume para Va1-
paraiso por
Bahia,* Rio, de Janeiro e Montevideo
Para carga, p'assageiros, encommndas e d>-
aheiro a frete: trata-se com os
AGENTES
Wilson, Sods k C. Limited
14RA DO COMMERCIO14

CONTRA FOGO
The Liverpool & London & Globe
HT2URA1TGE COMPAHT
Ra do Commertio n.
a c.
Companljia ^e Stigat
mm ::::
NORTfiRR
de Londres e Aberdaen
Posigao iinanceira fUezerabro de 1885)
" 3.000,000
3.134,348
Capital subscripto
Fundos aecumulados
lleceita annnal :
De premios contra fogo 577,330
De premios sobre vidas 191,000
De juros 32,000
O AGENTE,
John H. BoxincU.
Companhia -de Seguros
AGENTE
Miguel Jos Alves
x. l-Bna do Bom esa p, y
SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
Nestes ltimos seguros a nica companhia
aesta praca que concede aos Srs. segurados semp-
gSo de pagamento de premio em cada stimo
anno, o que equivale ao descont annual de cer-
ca de 15 por cenlo em favor dos segurados
mmwmkmT^
Boyal Insurance Company
de Liverpool
%.OQO:000
Companhia Bahiana de Na-
vega^ao Vapor ^
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Bahia
O vapor Sergipe
Cemmandante Rebello
E' esperado dos portes cima
at o dia 26 do corrente, e de-
pois da demora do costume r;-
iSressar para os mesmos
Para carga, passagens, encommndas e din
ro a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigario 17
IJh^^geur^eTjIs"
Companhia Francesa
DE
IVaTcgaeSo a vapor
jinha regnlar entre o Havre, Lisboa,
Pemambuco,-Bahia, Rio de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
Ville de Baha
Commandane Houx
E'esperado da Europa at o dia z
de Agoto, seguindo depois da l-
dispensavel demora para a
Bahia, Rio de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelds
vapores desta linha, queiram apresentar dentro
de 6 das a contar do da descarga das alvarengss
qualquer rec'amaco concernente a volumes qne
porventura tenham seguido para os portos do
3ul afim de se podei dar a tempo as provi-
p encas necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommndas e di-
nheiro a frete: trata-se com o
AGENTE
Angoste Labille
9RA DO COMMERCIO -t 9
CAPITAL
AGENTES
R. DEDRUSINA&C.
13Ra Mrquez de Olinda-
-13
Companhia mphi-
trite
Paga'actualmente um dividendo de 6*000 por
M^a> com referencia ao ultimo semestr lindo
em 30- de Junho prximo passado, cm seu
escriptorio ra do Commercio n. 48.
Recife, 6 de Agosto d 1889.
Os directores,
Antonio Marqui
Mari'
Jouquini
Quarta pra^a
Pela inspectora desta Alfandega se faz publi-
60 que s 1} horas do dia M do corrente mez,
erio arrematadas em praca porta desta repar-
tigao, as mercadorias abaixo declaradas :
Trinta e seis grades, marca AD e contramarca
I13P, ns. i a 18 e 21 a 38, vindas de Liverpool
no vapor inglez elambre entrado em 16 de
Abril do correte anno, contendo botijas de
barro ordinario, vid radas, pesando liquido real
4,896 kilogrammas, abandonadas aos direitos
por H. J. Permann.
3. seccao da Alfandega de Pemambuco, 19 de
Ag*ode 1889. O chefe
Domingos Joaquim oa Fonseca
COMPANHIA ~
London & Brasilian Bank
Limited
Ra do Commercio n. 32
Sacca por todos os vapores sobre as ca-
xas do mesmo banco cm Portugal sendo
em Lisboa ra dos Capellistas n. 73. No
Porto, ra dos Inglezes.
IDEMflflSADORA
Companhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
Entabeiertda em 1855
CAPITAL 1,000:000^000
SINISTROS PAGOS
At 31 de Dezembro de 1884
Martimos.. 1,110:000$00G
Terrestres. 316:000#000
44Ra do Commercio44
Indemnisadora
Esta companhia de seguros est pagando nm
dividen lo de 13 50*. o por aeco, relativo ao ulti-
mo semestre lindo em 30 de Junho prximo pas-
sado, em seu e?c iptorio ra do Commercio
numero 44.
Recife, 24 de Julho de 1889.
Os directores
Joaquim Ahes da Fonseca.
Antonio da Cunha Ferreira Rallar.
LEILOES
MARTIMOS
co.HPHiAv ri;inmiiui a
DE
NavcgaeSo costeira por vapor
PORTOS DO NORTE
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Araca-
ty e Cear
vapor S)irapama
Command te Carvalho
Segu no dia 22 de Agosto s 5,
horas da tarde. Recebe carga at o
Terca feira 20, deve ter lugar o leilo de
instrumentos novos em lotes a vontade dos com-
pradores, bem como movis e dous cavallos de
corridas, Corcovado e Douro, e outros com an-
dares.
Agente Stepple
JLeilo
De urna casa terrea, sob n. 5, com bastan-
tes commbdos, ra do Espinheiro e
perto da mesma estagao, onde reside o
Sr. Angelo Tavares.
Terea-feir*, o do corrente
AV 11 horas
No arnuuem ra do Imperador n. 39
O agente Stepple. por mandado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de direito de orphos, a re-
querimento dainventariante do espolio do seu
finado marido Joo Jos da Silva, para occorrer
s despezas do mesmo inventario, levar a leilo
a casa cima mencionada.
Os Srs. pretendentes desde j podero ir exa-
minar a referida casa.
2.a leilo
Terca-feira, SO do corrente
A's 11 horas
Na ra Estreita do Rosario n. 8
0 agente Modesto Raptisla, por al vara do Exm.
Sr. Dr. juiz da provedoria da capellas e residuos,
a requerimento do inventariante dos bens do fi-
nado Francisco Antonio de Magalhes Bastos,
far leilo dejdiversas obras de bnlhantes, ouro
e prata, que Jestaro a .\ isla dos Srs. concur-
rentes.
Leilo
de urna mobilia de Jacaranda com lampos de pe-
dra, quadros dourados, espelhos, 1 piano, 1
guarda-roupa, mesas, cadeiras novas a I7o0,
instrumentos e outros objectos existentes
No armazem ra do Bom Jess n. 4o
Terca-feira. 3> do corrente
Agente Pinto
Por occasio do leilo dos dous cavallos de
corrida Corcovado e Douro e outros de sella.
Leilo
O
Encommndas, passagens e dinheiro frete'
at s 3 horas da tarde do dia 22.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companhia Pemambucanu
*n. 12
DE
f
North British Mercantile
Insurance & C.
stab elecida em 1809
Gafi^^^^^H 2..-00:000
para sinistros 4 1.842:344
Fundo aecumulados
t 4.342:544
Asente em Pemambuco
N. J. LIDS l'ONE
10 Ra do Commerciolo
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO SUL
Vapor Espirito-Santo
Commandante i.arlos Antonio Gomes
E' esperado dos por-os to norte at
o dia 24 de A gosto e depois da de-
mora indispensavel seguir para o?
port03 do sul.
As encommndas serao recebidas no trapiche
iarbosa at 1 hora da larde do dia da saluda.
Para carga, passagens, encommndas e valo-
es trata-se com os AGENTES.
PORTOS DO NORTE
O vapor Para
Commandante Antonio Ferreira da Silva
E' esperado dos-pertos to sni at o
dia 27 de Agosto e seguindo depois
oa demora ndispea^vel para
portos do norte at Manos.
As encommndas so sero recebid
cia at 1 hora da tarde do dia dahida.
Para .mineadas, passagens e-valo-'
res tra coino.-
Pt 3 & C
6*= SnMMrc'-jao'
Di
e instrumentos novos
Taes conio
Pistes, tambores, barytonos. baixos, contra-
baixos, opbicleide, clariuetas, flautas, peiles de
bombos e rufo-.
Terca-feira. *0 do corrente
A's 11 horas
Em lotes a vontade dos compradores.
Agente Pinto
Ra do Bom Jess n. 46 .
Leilo
Dos animaes de corrida
Corcovado, de meio saoguc nacional, castanho;
com 4 annos de idade e boa e conhecida flliacao.
Douro, de meio sangue nacional, allaso com
6 annos de idade e boa e conhecida nliaco.
Terca-feira. SO do corrente
Ao meio da
POR INTERVEX\:0 DO AGENTE
Pinto
Em frente uo seu armazem ra do Bom
Jetus n. 45
Eui eontinuaco
i. vender o mesmo agente, 1 cavallo da provincia
grande, novo e gordo, andador de baixo meio
e muilos outros .sendo alfiuns para corrida que
estaro presentes na occasio lo leilo.
Agente Silveira
s eilo
Da casa terrea sita ra do Padre Flo-
riano n. 3, em solo proprio
Quarta-feira 91 do corrente
'A's 11 horas
Na ra Estreita do Rosario n
r mandado e ca^^^H









*
Z-
V r.; *
' 1J

i




6


v


Grande leilo
De fazendas de lui e miudezas novas, pro-
pinas do mercado e sabidas agora da
Alfandega, constando:
De i fardo com 100 pegas de madapolo Boa-
Vista, i dito com 100 pegas de dito Beija-Flor,
i ditos com 800 pegas de dito Francei, 2 ditos
com 200 ditas Roraaoo, 2 ditos com 200 ditas
Italiano, 1 dito com 100 ditas MO, 2 ditos com
199 ditas Pilar, 2 ditos com 198 ditas Monopolio,
1 dito com 5 ditas de bramante de alg>>do, 1
caixa com 60 pegas de chitas de cores, 1 dita
com 38 ditas de dita toda preta, 2 ditas com 120
ditas de dita do cores, 5 ditas com 325 ditas
de ditas brancas, 14 caixas com baptistas de
cores, 1 caixa com collarinhos de algodao e li-
nho, 2 caixas com 100 pegas de lahxinhas, 1
caixa com 12 duzias de chapeos modernos, de
nelle de lebre, de cores, 1 caixa com rendas
brancas e creme de seda e algodao o titas, 1 cai-
xa com 48 pegas de brim branca preto e de
cores, de linho e algodao. 50 duzias de lencos de
linho, 1 caixa com 1,000 grosas de botOes de
madreperola, 120 duzias deeeovas para denles,
1 caixa com espartilhos, 1 caixa com cacados
para senboras e meninos.
Quarla feira, 21 do corrente, s 11 horas
No armazem da ra Mrquez de Olinda n. 5
O ageste Gusmao. coinpeteiternente nutorisa-
oo far leilao de todas as fazendss cima men-
cionadas, as qaaes sero vendidas sem resorva
de prego e em lotes a vontade dos compra
dores.
Leilo
De parles de engenhos
Quarta-feira, 21 do corrtnfe
Ao meio dia
Xa Cmara Municipal de Olinda
O agente Stepple, por mandado e assistenci
do Exm. Sr. Dr. juiz de orphiios, arequerimento
do Dr. Jos V'cente Meira de Vasconcellos, inven-
tariante dos bens deixados pelo finado coronel
Joo de S Cavalcante de Albuquerque, ietar a
leilo os bens seguinte:
As trras em que est constituido o engenho
Souza, urna parte do engenho Tabatinga, urna
dita do enginbo Itapirema.
Agente Silveira
Leilo
Da casa terrea, sita ra General Sera
(antiga do Jasmim) n. 1, em terreno
proprio.
Qnarta-feira, 21 do corrente
A's 11 horas
\o armazem ra Estrella do
Rosario n. 8
O agente Silveira, por mandado e com assis-
tencia do Exm Sr. Dr. juiz de orphos, a reque-
rimento do tutor do menor Alfredo da Silva
Braga, levar a leilao a referida casa.
A chave pode ser procurada ra de S. Gon-
calo n. 30.
AVISOS DIVERSOS
Diario de Pernambuco--Tereafeira 20 de Agosto de, 1889
Atuga-se urna ca vi no Monteiro, mto
fresca por ter janellas para o rio ; a tratar no
caes da Companbia Pernambucana n. 6, escrip-
toriede Bastos* C.
Aluga-se urna boa casa roa Direita de
Afogados, junto a ponte ; a tratar na mesma
ra, padaria Imperial.
Aluga-se a^casa da ra da Saudade n. 34,
com boas accoflmodages para familia, tem agua
e gaz ; a tratar na ra da Aurora n. 85.
Aluga seura sitio muito saudavel, com ba-
nho salgado e prego razoavel ; para informago,
ra Duque de Casias n. 11, loja.
com
loja.
Alnga-se a casa di ra
3 quartos ; a tratar na
dis Flores n. 18'
ra iS'ova n. 39'
Precisase de um criado de boa conducta
no becco dos Ferreiros n. 6.
de urna ama
Precisa-se
raizo n. 20.
no pateo do Pa-
- fferece-se na ra nova de Santa Rita n.
55, urna senhora para cosinhar e fazer qualquer
servigo de casa de familia on mesmo casa de
rapaz solteiro.
o dia 13 do corrente perdeu-se nma vota
de ouro com cocolcta, desde a ra do Impera-
dor, Gabinete Portuguez e Campo das Pnncezas.
A pessoa que a achou, querendo entregal-a, di-
rija-se ra da Imperctriz n. 5, 1 andar, que
ser gratificada.
Para a festa
Aluga-se urna excellente casa na Boa Viagem,
ra d'Aurora, com muito bons commodos ; a
tratar ra Larga do Rosario n. 34, botica.
Agente Stepple
Leilo
De p%rtes de engentaos em Goyanna e na
comarca de Pitimb da provincia da Pa-
rahyba e urna fazenda denominada Ca-
tle, no termo de S. Joao de Campia
Grande damencionada provincia.
4|uarta-filra, 81 do corrente
A' 1 hora da tarde
Na Cmara de Olinda
O agente cima, por mandado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. jhz de direito e de orphos, a
requerimento do Dr. Manoel N'ascimento Fer-
reira Castro, inventariante dos bens do linado
coronel Joaquina Cavalcante de Albuquerque, le-
var a leilo os bens seguintes:
Duas partes do encenho Itapirema do Meio de
Goyanna.
Cma parte do engenho Souaa na comarca Pi-
timb da provincia da Parahyba.
Urna fazenda de criar em Campia Grande.
Os Srs. pretend tes podero ir- examinar os
referidos engenhos.
Leilao
De duas armaces de amarello qvernisadas e
envidragadas, 2 grandes iteitps largos, 1 bal
cao de amarello, 1 lustre de gaz, 6cadeiras de
amarello, 1 berco, 1 candieiro de susnenso e
outros muitos movis que sero vendidos
Ao correr do martello
Qnarta-feira 81 do correte
A'S 11 HORAS
Na loja da ra Larga do Rosario n. 18
Pelo agente Martins
Agente Britto
Leilo
de 1 mobilia de pao-carga e 1 dita de mogno, 1
cama franceza, 1 lavatorio, 1 mesa elstica, 1
mesa de amarello, 2 aparadores, 1 armario, 1
commoda, 1 quartinheira, 1 cabide, 1 quartinbei-
ra de columna. 1 sof, 2 consolos, 2 cadeiras de
bragos, 1 relogio, 1 machina de costura, 1 espe-
Ibo, 2 marquezes, 1 banca, cadeiras avulsas, 1
cama de ferro com lastro de rame. 1 marqueza,
Juadros, jarros, candieiros para kerosene, ban-
eias finas, louca para almogo e jantar, copos,
clices, garrafas, compoteiras, frascos, colheres,
1 tacho, trem de cozinha, algumas joias e outros
objectos.
<|ua rl a-f el ra, Sido corrente
Ra da Penh n. 25, Io andar
A's 10 e 1[2 hora
Idnlina
1
Brrelo Ponell
anniversario
O pharniaceutico Cactano Gomes Powell e sua
familia D. Mara Adelina do E. Santo e sua fa-
milia, convidam aos seus parentes e amigos para
asistirera algnmas missas que por alma de sua
sempre chorada esposa e filba Idalina Barreto
Powell, mandam celebrar na Igreja da Madre de
Deus, e matriz de Serinhaem pelas 7 horas da
manh, do dia 2i do corrente, 1" anniversario de
seu passamenlo, protestando desde j eternos
reconhecimentos por este acto de religi&o e cari
dade
|&9
I
lr. loo Pedro Maduro da Fonweca
Joo Narciso da Fooseca, Ephygema Elisa da
Fonseca, Joanna da Pooseca Fipuciredo e seus
lilhos, bacharel Affonso Gordilho Costa (ausente)
Antonia Maria da Fonseca Carvalho, Maria Isabel
da Fonseca Pinto, Ricardo Narciso da Fonseca,
(ausente) Nathalia Benedicta Ramos e Silva, ba-
cbarel Jefferson Mirabeau de Azevcdo Soares e
sua muiber, Miguel Antonio da Costa e Silva e
sua mulher, Ignez Hermina da Silva, Francelina
de Jess Cardoso c Silva, Maria Isabel de Carva-
lho Cunha, Joo Albino Alves da Silva e seus ir-
mos. Carlos da Fonseca Carvalho e sua muiber,
Antonio Jos Ferreira Monteiro e sua mulher,
Jos Pereira Santos e sua mulher, Francisco Ca-
nuto da Boa-Viagcm e sua muiber, Francisco
Pereira Lemos e sua muiber, agradecen! do in-
timo do corago s pessoas, que se dignaram de
acompanbar ao Cemiterio o cadver de seu sem-
f re chorado pai, sogro, av, irmo, sobrinho,
cunhadoe to, Dr JooPedro Maduro da Fonseca,
e lhes pedem a caridade de assistirem s missas
que por alma do mesmo se ho de resar na ma-
triz da Boa Vista pelas 8 horas da manh do dia
22 do corren, stimo do fallecimento.
Fazcm extensivo este pedido s pessoas de sua
amisade, bem como aos collegas c amigos do
fallecido, empenhando desde j a todos mais
profundo recouheciniento.
t
1. Mara Adelaide de Albuquerque
e Vello
Jos Maria de Albuquerque e Beilo e seus fi-
lhos, Christiano da Gama Lobo, Christiano da
Gama Lobo Filho. D. Maria da Soledade Gama
Lobo, D. Maria Luduvioa Cysneiro de Albuquer-
que, D. Maria Josephioa de Albuquerque e Mel-
lo, I). Anua .Anglica de Aliuquerque e Mello e
Manoei Caetano de Albuquerque e Mello, man-
dam rezar missas pelo descanco eterno de sua
desditosa esposa, mi, lilha, irm.nora e cuaha,
da, D. Maria Adelalde de Albuquer-
que e Helio, na matriz de Santo Antonio-
pelas 8 horas da inanh de quinta-feira 22 do
corrente, trigsimo do fcu fallecimento, e para
assistir esse acto de caridade convidan) os seus
parentes e amigos, confessando-se summamente
gratos._____
GMNDE L1QIDAG10
Na Loja das Estrellas
36-Bh. Duque de C.xis~S8
Tclephonc n. 21o
Este bem cqnhcido estabelecimento acaba
de passar por urna grande reforma,
sonde ligado interiormente com a
casa contigua do n. 58 no intuito
de serem despachados todos os seus
freguezefl com mxima brevidade
possivel, resolveu fazer grande II-
quldaco de todos os saldos que
ficaram de balarlo, por menos
50 [c do seu valor, cujos artigos
passamos a demonstrar:
Artigos de le
Esguiao, peca, a 3)5500.
Madapolo com um metro de largura de
140 por 70000.
dem idem americano de 8& por 50000.
Algodao marca T, especial, muito largo,
de 70 por 50000.
Bramantes, pecas, por 70000.
Atoalhados, lindos desenhos, duas largu-
ras, a 10 e 10200 o metro.
Guardanapos de 40 por 20000 a duzia.
Estopa de linho para bordar a 500 o me-
tro.
Bramantes de linho com 11 palmos de
largura a 10500 o dito.
Lencos brancos e com barras de cor a 10
e 10200 a duzia.
Toalhas de fusto, qualidade superior,
. 30 e 40000 a duzia.
Cretones para coberta a 240 rs.
Colchas acolchoadas, brancas e de cGres a
20000..
Lences de bramantes a 20000.
Chales escocezes a 10000.
E outros muitos artigos que deixam de
ser mencionados e que se vendem con
igual abatimento
Tecldos de alta novldade
PARA VESTID08 DE 8ENHOKAS
Linhos pardos para vestidos a 300 e 320
Sedas com quadros e listras de 10800 por
800 rs.
Setins de seda, todas as cores.de....
10200 por 500 e 320 rs.
Merinos lisos, todas cores, de 500 por
240 rs.
Tuaile de Vichy, de 240 por 160 e 80 rs.
Nonsuks, desenhos novos de 240 por
120 rs.
Cretones claros e escures com lindsimos
desenhos do 440 por 240 rs. 1.800
PEGAS!
Merinos de quadros, grande variedade de
padrees, de 500 por 240 rs.
Mimos dos Alpes, de 640 por 240 rs.
pechincha !
IMPORTANTE
REDUCCO DE PRECOS
nOCRESPt-21
CAMPOS & (lleudo de recelierbre-
21-
OLYEBA
vemente um sortimento e artig-os novos de altanovidade, resolvern^
fazer urna grande reduccao nos presos dos artig-os abaixo menciona-
dos, para os quaes chmam a attencao das suas Exmas. freguezas.
Mantas hespnholas, de seda preta
Espartilhos, ao que ha de melhor,
70000 um.
aphnos ravestido padrSes modernos a 160 rs. o covado.
Cretones francezes, cores claras, a 260 rs. o dito.
Merinos de cSres, duas larguras, a 500 rs. o dito.
Ditos de cores, lavrados, de 20000 a 10000 o dito.
Las de cores, desenhos de cachemira, de 900 a 600 rs. o dito.
Merino de quadros de 320 rs. o dito.
Fustao branco de 400 e 500 rs. o dito.
Mursolina branca para casacos a 500 rs. o dito
Zephir de cor, listas e quadros a 500 rs. o dito.
Ditos arrendados, lindos gostos, a 600 rs. o dito.
Ditos de listas arrendados, alta novidade, a 800 rs. o dito.
Etamines arrendados, de cores, de 800 a 500 rs. o dito.
Hr de Italia em quadrinhos, a 500 rs. de 900 rs.
Mursolinas de cor, de listas, a 400 rs. o dito.
Cortes de cambraia bordados transparente e tapado, de 150000
e 200000 por 90000 e 120000 cada um.
Lji2o, padr3es em quadros, a 440 rs. o covado.
Nanzukes padrSes mimosas, de 280 rs. o dito.
Percales miudinha se pannos finos, a 200 rs. o dito.
Merih preto lino, de 20000 a 10000 o covado.
Setim Maco de todas cores, a 900 rs. o dito.
Brim fino pardo para vestido, a 400 rs. o covado.
Cambraia Victoria transparente, fina, a 30000 a peca.
0000 urna.
de 40000, 5000,
t
Leilo
Da barca noruega Sampo
Quinta-feira, 22 do corrente
Ao meio dia
A bordo da mesma, fundeada no ancoradouro da
eazga
0 agente Alfredo Guimares, aulorisado pelo
capitao S. Sorensen, com licenca do Sr. cnsul
e em presenga do empregado da Alfandega para
o fim nomeado, levar a leilao a barca noruega
Sampo arribada a este porto por forga maior
na sua ultima viagem de Montevideo, tal qual se
acha ancorada.
Em continuacao
Vender o mesmo agente, amitos objectos
pertencentes referida barca,
Leilo
De bons movis de junco e de amarello e
, alguns crotons
Constando de 1 bonita mobilia de junco 6om
cadeiras de balango e consolos de pedra, i ta-
pete para sof, 1 espelho oval, 1 dito comprido
para consolo, 2 pares de lanternas, 2 ditos de
jarros, 2 escarradeiras, i relaeio de cima de
mesa, i candi'.'iro belga, de suspenso, 1 cadei-
ra de junco para piano, i guarda vestidos, de
amarello, 1 cama franceza, 1 colcbSo, 1 cortina-
do para cama, 1 lavatorio jarro e baca.
i mtsa elstica de 3 taboas. f aparador, de
caixa, i sofs de amarellj. 1 ,'consolo, 1 mesa
redonda, 6 cadeiras de amun-llo, l quartinheira
de columna, 1 cabide de parede ,1 banquinha, i
.mesa de cosinba, 2 jarres, 1 barril oai tornei-
ra pra deposito d'agua, tacias ue l'olna. 1 ma-
c'lin:i a e outros muitos mdveis.
Divo-sos oes de crotn
Quinta-feira. 99 da corrente
ra ponto
.zia da
ageste Mu
far
I. Mariana terirud tl.inua
D. Marianna da Conceigo Veiga. Miguel Ar-
cbanjo Fernandes Vianna, sua mulher e Hlhos,
Domingos da Silva Ferreira, sua mulher e lilhos,
Elias baptista da Silva Ramos, sua mulher e
lilhos (ausentes), Antonio Teixeira Pimentel,
sua mulher e lilhos e D. rsula Amalia de Car-
valho Vianna e seus lilhos agradecem do intimo
d'alma a todas as pessoas que se dignaram acom-
panbar os restos mortaes de sua sempre chora-
da irm, mai, sogra e av, D. Marianna Gertru-
dis Vianna ; e de novo as onvidam para assis-
fem as missas do stimo dia que mandam ce-
lebrar na matriz da Boa-Vista s 8 horas da ma-
nh do dia 21 do corrente, e desde j se confes
sam agradecidos.
n imi IIMMBWnMBMMBiB
f
alaria Francisca das < liosa
Manoel Alves de Menezes. Conslantina Mara
Alves de Menezes, Manoel Alves de Jess Mene-
zes e Joo Alves de Anacleto Menezes sincera-
mente agradecem s pessoas que dignaram-se
conduzir os reatos mortaes de sua prezada mi.
sogra e av, sua ultima morada; e de novo as
convidam para assistirem as missas que mandam
celebrar na matriz da Boa Vista, s 7 horas da
manh de terca feira, stimo dia do seu passa-
raento._______________
BmnBHB
7
aria de Monte Campello
Vianna
Arcelina Carneiro Rodrigues rampello agra-
dece s pessoas que acompanharam ao cemi-
terio o cadver de sua prezada cunhada D. Ma-
ra do Monte Campello Vianna ; e de novo con-
vida os seus parentes t amiiro? para assistirem
as missas ao stimo dia que sero celebradas na
terca-feira 2 do corrente. s 8 horas na matriz
da Boa-Vista.
t
D. Marianna <. Vianna
Elias Baptista ds Silva Ramos, sua molher e
lilhos convidam ao seus parenu?s e amigos pa-
ra assislir^pa a misia do stimo dia que mandam
celebrar por alma de sua sogra, mi e av, D.
Marianna Gertrudeu Vianna, no dia 21 do cor
rente, s 7 horas damaob, na matriz do Divino
Espirito Santo de I'o d'Alho
FastSes de cor, de quadros otrtros dse
nhos muito lindos, de 500 por 160 rs
Sedas Felippinas, de 500 por 200 rs.
E muitcs outros tecidos para vestido,
em algodao, linho, 12 e sedas que te ven-
dem eomo o mesmo abatimento de 50 rT.
ConCeceo
Vestidos feitos de Casemira ricamente
bordados de 800 por i-50 e 300.
Ditos para armar de 60, 80 e 100.
Ditos brancos bordados em cartao, (Hia no-
vidade a 80 e 100.
Guarn c5es de iolariuhos e punho parfc
senhora por 10 e 10200.
Capotas (preparadas na corte) de 200 por
90 e 100
Gollinhas e punhos para menino de 3 a
8 annos.
Vestuarios e roupinhas para crianca, per
50, 60, 80 e 100, e Jersey, casemira e
de brim.
Salas bordadas a 20 e 30.
Enxovaes para baptisado com collares ele-
trieos por 50.
Luvas de seda meio braco e qualquer ta-
manho a 10500 o par.
dem idem de Escocia a 10 e 10500.
Sobretudos impermeaveis de borracha de
700 e 800, por 300 e 400.
Capas e pellerinas de c achemiras ottoma
na ricamente enfeitadas de vidnlhos a
250 e 300.
dem idem de renda, seda, damasco e
gurgurSo, tanto para phantasia como
para commodidade a 380 e 400.
Velludos de seda e algodao de mutas co-
res.
Gazes de seda.
Ricas rendas hespanholas de seda, algo-
dio e linho, com um metro de largura.
Setins Maco de todas as cores a 750 e
800 rs.
E muitos outros artigos de confecc5es
como sejam mantilletes de blonda, sabidas
de bailes, leques transparentes e de phan-
tasia, e outros muitos mais, que se ven-
dem com o mesmo abatimento de 50
Para horneas
Casimiras inglezas com duas larguras, de
30500 por 10200.
Ditas cor de caf e azul, de 20500 rx>r
800 rs. ^
Cortes de seda para collete, de 120000 por
30000 e 30500. <
Ditos de velludo e fustSo a 10 o 10200.
Meias inglezas com fio de seda, de 120
por 60000 a duzia.
Paletots, de 70 por 40OOO.
Camisas com um pequeo Woue de mofo
a 10600 urna.
Collarinhos, modelo moderno, a 50000 a
duzia.
Camisas inglezas com collarinhos e pu-
nhos, sem collarinhos e sem punhos a
360000 a duzia.
Brins pardos de linho a 240, 280. 320,
360 e 400 rs. '
Dito branco de linho n. 6 a 10200 a vara.
Lindos cortes de casimira ingleza de 60
80, 100 e 120 a 40, 60, 80 e 100000.
Sobretudos impermeaveis de borracha, para
homens, de 700 e 800 por 300 e 400.
Ceroulas francezas, de 380 por 24AJ00
a duzia.
Paletots de seda, completos de feitos d
Fichs de cor arrendados, de 10000 um.
Capinhs hespanholas de cor a 20000 urna.
Fichs de seda, muito lindos, a 30000 um.
Sargeli m diagonal, todas as cores, a 240 rs. o covado. J
Casacos de cambraia branca bordados, a 80000 e 4000 o
LuVas de seda, todos os tamanhos, de 2>000 a 30000 ir.
Lenges de linho do Porto, a 40000 um.
Ditos grandes para cama francoza, a 60000 um.
Colchas de cor, de 20000 a 50000 urna.
Fichs, sortimento completo, de 20000 a 60000 um.
Lengo3 de linho com barrinha a 20000 urna duzia.
Camisas francezas, de 240000 e 360000 a duzia.
Meias cras para homen, de 40000, 50000 e 60000 a dusEfc-
Ditas brancas cras e de cores para senhoras.
Ditas brancas cras e de cores para criancas.
Chambres de cretone, de 50000 e 60000 um.
Cortes de casemira de cor, de 60000 a 80000 um.
Cortes de fustao para collete, de 10000, 10500 c 20000 aar--
Camisas inglesas de fianella, la pura, a 50000 urna.
Alm de outros artigos que deixamos de mencionar.

Crespo-2i
\
-
Se soflres porque qneres
USA E CONVEKCEK-TE-HAS
CURA RADICAL

SEM DIETA
DAS
Molestias de pelle
SYPHILITIOAS
Darthros, sarnas, ulceras antigs, im-
pingen8, bobas, gommas, cancros, rheuma-
tismo e morph.
Com os prodigiosos
XAKOPE E UNGENTO
DE
Hydrocotile Calasans
ApplicacSo fcilUso sem perigoEf-
feitos promptoa, dieta razoavel.
Contra lacios uo ha arpenlos
Estes remedios s3o os mais commodos
do mundo. Envia-se gratuitamente, pelo
correio, direccSes para uso d'estes medi-
camentos admiraveis.
Prego do ungento 10200 o frasco.
Prego do xarope 30000 a garrafa.
Preparados por Calazans & C. Phar-
macia Imperial, Baha.
Deposito no Reclfe
Francisco Manoel da Silva & C.
Ra Mrquez de Olinda n. 23
Queris curar-vos ?
Se queris curar-vos da vossa tosse ou
da vossa rouquidSo, tomae o Peitoral de
Cambar, que ficareis logo curado.
Os agentes,
Francisco Manoel da Suva & C.
Experimentae
A bronchite e a coqueluche curam-se
maravilhosamente por meio do Peitoral de
Cambar, que se vende em casa dos agen-
tes Franeisco Manoel da Silva & C. e em
todas as boas pharmacias e drogaras des-
ta capital.
Experimentae !
Aos agricultores
Pessoa habilitada oerece-se para contrahir
emprestimos com o Banco do Brasil, em favor
dos S. S. agricultores desta provincia, de Ala-
goaB, Parahyba e Rio Grande do .Norte, encarre-
gando-se de adiantar as quantias necessarias
para pagamento de avaliagOes e preparo de do-
cumentos, medianta mdica retribuigSo. Os
pretendentes podem dirigir-se nesta cidade ra
do Atalho n. 9, e por caita G. C.
Casa no Monteiro
Aluga-se urna boa casa no Monteiro, cora com-
modos para urna familia regular, tendo agua da
companhia do Beberibe, bom banheiro, jardim
muito fresca ; a tratar na ra 1- de Margo
n 20-A.
Gaf
No armazem da bola amarella n. 36, junto
estago do Casanga, no caes 22 de Novembro,
compra-se e contractase grandes e pequeas
porgoes de caf produzido na provincia, a 8000
a arroba, at o dia 31 de Bezombro do corrente
anno.
Gosinheiro
Precisa se de um : A tratar na ra do Coa-
mercio n. 4i, escriptorio.
Aos amadores da boa pinga
Os proprielarios do armazem Centrai ra do
Cabug u. 1!, acaba rn de receber nova remessa
do especial vinho Saotaroi, da quinta ao Bar-
ral ; elle, antes que se acabe 1.
A LOJA MAIS BARATKIRA
PARZ NUMRICA
AZEVEDO, IKMaO & O.
16Ra do B. da Victoria16
200 Telephone200
Tendo recebido directamente da Enrop.
grande sortimento de fazendas e modas'
que ha de mais novowe presos sem coa'
petencia.
A saber :
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de la e 12 seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800', 10000 e 102C&
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as cSres, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com 11
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 105OC
Chachemiras com 2 larguras a 800 r*
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000
Madapolao trancado a 1)0000 a peca.
Dito globo a 70000 a dita
Dto camiseiro a 70000.
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichs de 13 e seda 10000.
Brins de linho coi es fixes a 600.
Espartilhos coura^a a 40000 e 50OOC
Colchas de fustao a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado :
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10501
Renda de 13, preta, para quaresma.
Pao verde para bilhar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro de sai
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama
100000.
Chitas de c6res a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
GuarnigSes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40000.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com flSres.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de sol
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fust2o de cores.
Dito de casemira de cSres.
TELEPHONE 200
Precisa-se de urna
zer o mais servigo de casa
na ra Conde d'Eu n. 32, 2
para engom mar e
de pequea famiii'2.
andar.
Ama
Na ra da Palma n 40. precisa-sede gujihk-
para cosinhar e eompran
Ama
Frecisa-se de urna ama para cosinhar, fari<
casa de familia; a tratar na ra do Hospkw>
; mero 41.
Ama
Precisa-se de duas amas, para comprar tt~
sinhar ; na ra Velhan. 117, Boa-Vista, ePwte>
AITonso n. 22. _
Ama
Precisa-se de urna, para o servigo dorsSB>r-
na ra larga do Rosario n. 38. 2- andar.
Ama
Precisa-se de urna ama para cozinhar, s fta
tar na Ra dos Guararapes n. 88.
i luga-se
Por barato prego o Io e 2o andares do Caes '
Apollo n. 7o, com muito bons comroodw ; x.
tratar na botica ra Larga do Rosario n. 3fc

.'

lug-a-se
Por prego baixo o 1" e 3 endares do st
ra do Brum n. 84, com bastante
modos; a tratar ra Larga do Rosarse b. St
botica.
I
Alugam-se
As casas da ra do Lima ns. I8c%t.es:
S. Amaro; a tratar na lithographia ruaMares".
de Olinda n. 8. ____________________ _^
AlugneJ barato
Becco da Bomba n. 8 loja. ,
Ra da Roda ns. 58 e 60.
Ra Visconde de Itaparica n. 43,
Becco do Tambi n. 23
A tratar ra do Commercio n. 5, i
escriptorio de Silva Guimares & G.

r.rmaifc

r-
O grande e importante estabelecimento
Pogas Mendes & C, sito ra estreita t j
rio n. 9, coiitiguo a igreja, acaba de rer*&*
urna grande remessa do acreditado e especia*.
Vinho Maduro
O nico que, sem a minima confeccSo, my-
porlado neste mercado, e so se vende n referi-
do estabelecimento. Este precioso neeta? sa-
loma cada vez mais procurado aqu. Qaereat
saber porque ? Vejam : o vinho Maduro, atmm
como i; feito nicamente da uva madura, tes
as seguintes vantagens que as outras quahiMe
de vinho nao tem ; facilita sem a menor perttr-
bafio as digestes do estomago, ainda
o mais enfraquecido, dando-lhe vigor, pois i
a olhos vistos as pessoas debilitadas, e di "
s que as liver arruinadas pelo uso de "
viciadas.
Recebemos tambem
Requeij
ao
OM
para viagem, e boleas e
D. Maria
malo M
R
do Hone
Viaaaa
d
Cm
casemira, malas
tapete e um completo e^iriad'issimo i
timento de cheviots, casimiras francezas
inglezas, pretas e de cores de padrSes in-
teiramente novos e que se vendem com o
mesmo abatimento de 50 0[0 de seu valor.
Kelalhos
Aproveitem a grande quan
pelos precoa, em sedas pretas e
gorgor3e, setins, las, merinos,,
;, chitas, madapoloes e
os.
da do
i apello
ia manz de
pechinchas que
. u tas outras
encontram na
Loja das EstreJlaB
56, 58~Rua do Duque de Caxia-
Caixeiro
Precisa-se de um, com pratlcde paJaria ;
ra da Florentina n. I.
Caixeiro
ia ; ua
Trecisa-se de um caixeiro de 16 a 18 annos
com pratica de venda ; a tratar na ra de Hortas
n. 1.
Apolices perdidas
Perderam-se dez apolices da divida provincial
de Pertambuco, pertencentes a Manoel Pereira
de Araajo Vianna, de ns. 873 a 8SS, serie.B, do
lalor de 1:0004 cada urna ; pede s,s peasoa
pBto tiver acbado o obsequio de ir ou mu
narJes de Olrveira,!
)rio, que
A padaria a vapor, do Pombal, avisa aos seus
freguezes, que a farinha de millo e arroz em
pacotes de meio kilo enconlra-se venda as
seguintes merciarins :
Bernardmo Duarte & C, ra da Florentina
n. 2.
Zeferino Valenle & C, caes 22 de Novembro
n. i.
Para papas, cancicas e cuscs esta farinha
i tem tido grande accitagao publica, e recebeu di-
liloma de i classe na exposigo preparatoria
para Pariz, em 1889, pela sua superior qualida-
de dc.inho escolhido.
AYIS.O
r-iingut-ra arremate o predio sob n. 5. ra do
Espinheiro, que est anunciado para ir a uiio
no dia 20 do corrente pelo agente Stepple, urna
vez que o dito predio est servinio de llanga
Tnesouraria de Fazenda.
Um Interessado.
Cofres de ferro
Carlos Sindea tem para vender cofres de
psrior qualidade mais barato do que
outra qualquer parte,
4Ba Barao da Victoria 4%
em latas, de procedencia de engeDhos,
i propriotarios capricham em bem trablbar oeste
artigo, afim de terem a primazia sebre taatc
I outros similares, cuja composigo duvidosa,
Em outros artigos com sementes de kortaSpp
e flores, linguas seccas do Rio Grande, obfeettst
rime e tnmancos do }-ovto para homens e senio-
ras, para isio lo pouco temos competidor- A
sesea casa especialista, e as pessois aue bsfe
seqaciram certificar podem comparecer,
o que muito nos honraro. Aps urna "
dade de artigos de primeira ordem, que ai
se em expesiciio, acre?ce a amenidade d &**?
com que timbrr.mos tratar iodos os qaeai
honiaui com a su presenga, junto a modkiiwif
de pregos sem rival.
Ra estreita do Rosario n. 9,jmwt
a igreja
Pogas Alendes & C
Cempra-se caateltas do Mente de Seecorra i
qualquer joia, bnlhaates e relogios: papi-
bem na Praga da Independencia n. K, lo i
reloj-Deiro. _____


Boleira
mulher qu" entend fe?-
tar na ra da Soiedide ct>-


ario de Peraambuco-"Terc;a-fera 20 ------------*^-------------------------------______B------___L J| .___'_____i .. .....i.

GUERLAIN DE PARS
### PERFUMARA DE LXO, Ra de la Palx, S #*#
ARTOS i MODA ESPECIALMENTE RECOMMENDADOS
OUldados da cabera. Agua de Chypre e Agua da Cadrato para o toucador. -p- Alcool de Coohloaria e de Aariio para os
da bocea. Pactamos para O lenco ; Hellotropio branoo, Imperial Rusto, Prlmarera da Hespanha, Po-Kosa, Porfuna da
Store Capricho, Balsamo asencial de Vlolettaa, Imperial do BraziL P6 do Cyprla Dar dar alvura a CUtl*
Coloaua Inmortal ROBSA. para o loUctffe
os cuidado
da Franje.
Aguate
PBOSPH ATINA FALIERES
0 meHaor Alimento
Pwa 3.3 CRIAN CAS
PARS, e, AVENUS V2CTOBTJ^6. i.A^ie
Depsitos 2 lea a prlncirais lutrwdat
,
1
EMADERNACAO MIRANDA
39--RA DUQUE DE CAXAS--39!
Este antigo estabelecimento, hoje completamente reformado com machinas
mu* aperfeicoadas e movidas a vapor, acha-se em condic3es de executar qualquer
ntWhd cm
Cartas, memoranduns, reibos, circulares, memoriaes, despachos, carteles de
cmEea^o'es, mappas, presos correntes, acedes, bilhetes de loteras e rotulas do todas
am nulidades em preto, ouro ou cores.
mmm mwmmm
io
Pl LULAS
MARANHA
Approvado pelo Exm. Sr. presidente da provincia
O

i
'

rochuras, cartonados, encadernacoes, livros em branco para o commercio e
.wMrkcSes, tendo para este fm urna xceilente machina de pautar.
jm^Isi mm paisas
iTariado sortimento em cartoes para visitas, participacoes||e convites de casa-
ames&n. bailes, menus, felicitares, etc., etc.
v^x Livros de recibos de aluguel de
Premios da
1 premio de .
1 <
1
2, .
De c .
10 ,
2 approximacSes de
2 < <
2 <
9.Dez. do 1." prem.
9
9 < <
99 2 fin. a
99 t
900term. t
900 c
2.a
3.c
1.
2."
1.
2."
lotera Intelra
. 300:000^
. 50:0000
. 12:500*
5:000* 10.O005
2:5005 15:0005
1:5005 15:0005
2:5005 5:0005
1:5005 3:0005
7505 1:5005
7505 6:7505
5005 4:5005
e 2505 2:2505
2505" 24:7505
2505 24:7505
t 1255 112:5005
t 1255 112:5005
Premios da serie
premio de.....12:0005
2052 premios no valor de
700:0005
1
1 ..
1 c .
2 .
6 ...
10 .
2 approximacSes de
2
2
9 dez. do 1.
9 .
9
99 2 fin.
99
900term.
900
2."
3.
1.
2.
1.
2.
c
prem.
<
t

<
2005
1005
605
1005
;605
305
305
205
105
105
105
55
55
2:0005
5005
4005
6005
6005
2005
1205
.605
2705
1805
905
9905
9905
4:5005
4:5005
2052 premios no valor de.
28:0005
casa,
artigos para typographia e litliographia.
Manoel J. de Miranda
Telephone 194
Todos os premios sao pagos integralmente
05000, dividida em
este em quintos da serie (1250s do l
do publico para este importante
papel de impressao, tintas, verni.es e j Esta lotera composta de 10.000 bilhetes a 1005000, dividida em 25 series,
'custando.o inteiro da sene 45000. subdividiio da serie 45000,
I bilhete inteiro da lotera) de 800 rs. cada um.
j O agente desta lotera chama a attencSo
. plano mais vantajoso pela sua boa organisacao.
Com 45000 (5 quintos de que se coinp5e a serie) recebe-se 12:0005000 e com
800 rs. (1 quinto) 2:4005000.
9.enor Prem d um resultado de 25 */0 pois custando o quinto 800

2.
rs.,
premios.
recebe 15000 as terminac3es dos 1. e
Sao premiadas as dezenas dos 1.. 2. e 3. premios.
As duas letras finaes dos 1. e 2., terminacSes dos l.9 e 2., e as approxi-
xoes dos I., 2. e 3.; tendo atm disso premios de 2:0005000, 5005000, 2005000
1005000 e >
605000.
EXTRACCAO IM1ANSFEPJVEL
rara o tratamenlo pnmpta cara das '
Molestias do estomago e dos
intestinos, molestias do ligado,
dispepsia, indigestSes, clicas,
nauseas, diarrhea, priso do
ventre, falta de appetite, incom-
modos depois da comida, enxa-
quecas e dores de cabeca chroni-
cas, rheumatismo e nevralgias,
molestias da pelle, molestias pe-
ridicas das son Iioras, e, alm
destas, multas outras eufermldadesque se
classincio debaixo de urna inflnidade de
Domes, todas porm, oriundas da meama
causa,a saber;
Oesarranjos dos orgSos de di-
gestSo e assimilacSo,
donde provm a impureza e o enfraqueci-
mento do sanjruc, com a debllldade e con-
gestao de todos os orgaos Tltaes do sjs-
tema,
Procurem-se
AS PILULAS GATHARTICAS DE AYER,
PREPARADAS PELO
DR. J. C. AYER & CA.,
IiOwell, Mass., Est.- Un idus.
~~* ***- fie**-, .-.-*:_.. -
mi iuu.
DE
Murray 8 Lanman.
0 MAIS EXQUESIT0
DOS
Perfumes do Toucador.
Perfuma o Corpo e
Vivifica a Mente
NO BANHO.
Superior a Agua de Colo-
nia pela delicadeza de seu
aroma e a durabilidad de
seu perfume
19 LENQO.
Milita attengo
Na ra de S. Jos n. 56 tem para vender es
afamados vinhos e licores de todos os fructos do
paiz, fabricados pelo finado Joo do Amaral Ra-
poso, como Bejam: yinho de caj de !. e'S."
o
-J1U
quahdade, vioho de Abacagy, vinho de ianipapo
composto e simples, hesperdiua brasileira, fe-
ranginha cordial, essencia de limao e cidra e
tres prensas para espremer os fructos, rudo se
vende por baratissimo preco para licruidaco
Agsirn como se vende nm bom terreno na povoa
gao de N, S. da Boa Viagem por qualquer pre$e
Cosinheira
Precisa-se de urna, que cosinhe bem e durma
em casa do patro ; a tratar na ra do Gabug
n. 14, 1 andar, de meio dia at 2 horas.
Onde mora
0 Sr. Francisco Raposo Falco at quando quer
3ue o dono dos moveis e?pcre para ser entregue
os mesmos ; isto dala desde que foi empresa-
do a priraeira vez.
Milita atteo^o ,-,
A florista Luiza Nepomucena'Duarte avisa aos
seus freguezes, que est morando na ra Duque
de Caxias (Cruzes) em um sobrado de um an-
dar n. 24, onde contina a preparar com per-
feico e gosto ; bouquets para casamentas, ban-
deijas de bolinhos tinos, paode-l, bolo e pu-
dim de todas as qualidades; faz capella para
noiva de todas as qualidades de flores, bordada
a ouro e prata.
Na mesma casa prepara-se presuntos baia-
tos.
Saeea arrendadas a 400 rs. o dito.
BVbjao branco lavrado a 360 rs. o dito.
T3e pardo a 360 e 400 rs. o dito.
'Seras de vestidos em cartoes.
Ofcfcas de fustao a 45000 urna.
T*ft&5 para banbo a 15500 urna.
%njii ni iras Ufas a 15000 o covado.
ApeUaas brancas a 300 e 15000 o dito.
Cbebectras de quadro a 280 rs. o dito.
y*i> para roupa, de 15000 a 700 rs. o
de cores a 15800 urna,
preto e 800, 15000 15200, 15500
14806
percales a 200 re. o covado. "
luna preta a 700 rs. o dito,
preto (inglez) a 25000 o dito,
de quadro a 300 re. o dito.
Mu i i'i de cor duas larguras a ,440 re.
3ad&8 hespanholas a 25000 o dito.
.Satn do JapSo a 240 rs. o dito
Omlraia Victoria a 25800 a pega.
Ofes*re claros e escuros a 240 re. o
-emnAo.
daHbraia bordada a 45000 a pega.
Qmu to&o de crochet a 75000 urna,
transparentes a 25500 um.
de retroz a 15000 um. t
sea HNhM
de cores a 25000 e 25500 a peca,
felpudas a 450-0 a duzia.J
ftimliia para noiva a 75000 urna.
4Bsarap para homem a 65000-
nglezas para homens a 55000 a du-
ns de cores a 200 re. o covado.
Tafirfits de alpaca preta a 45500 um.
la diagonal a 25000 o covado.
lio ila Escocia a 15500 o par.|
braneos a 15200 e 15800 a duzii.
Woth proto a 35000 e 4-*000 o covado.
sortimento de ficha, case:r.iras, Jbrirrj,
bordados.
gm-
(JUiNTO AO LOUVRE)
o \jDOQ iiifi Cachemira de quadro a 320 rs. o dito.
fopeuna ae seda de 10DOO a 15000 o dito.
Baleias a 240 re. a duzia.
Lenjes de bramante a 25000 um.
Cobertas de ganga a 35000 urna.
Tapetes grandes a 135000 um.
Brim pardo a 280 e 320 re. o covado.
Espartilhos a 55000 um.
Madapolo americano a 65000 a peca;
Coletes de nanelia a 25500 um.
Palitots de seda palha a 85000 um.
Lencos de linho a 55000 e 65000 a duzia.
Palitots de brim pardoga 45500.
Bolsas para viagens.
Casemira para costumes, corte.
Luvas de seda a 25000 e 25500. ,
OuardanapoB de linho a 25200 a duzia.
Guardap para senhora a 105000.
Arcos cobertos a 120 re. o metro.
Panno da Costa a 15000 e 15200 o co-
vado.
Bramante de algodito a 15000 o metro.
AlgodSo branco a 45000 e 45500 a pega.
Cortes de fustao para collete a 2550U um.
Cortinado bordado a 75000 o par.
Zephyrde quadro a 200 e 240 re. o covado.
Atoalhado bordado a 15200 o metro.
Peca de esgaio de algodao a 35500.
Regatas a 15000 e 15500 e 25000 urna.
Palha de seda a 15000 o covado.
Camisas allemaes a 36r>600 a duzia.
Bramante de linho a 15800 o metro, 4
larguras.
Cortes de seda para collete a 55000 um.
Chambres para homem a 65000 um.
Setins de cores a 800 rs. o covado.
Algodao trancado, 2 larguras, a 15 ICO. j
Cortes, de casemiras, a 55500, 75000, e ]
95000. i
Brim branco, todos os nmeros.
Cretones francezes a 400 re. o covado.
Ceroulas fie bramante a 155000 a duzia.
Fianella fle cor a 300 rs. o covado.
<3raiKc Bortaente de tichs, caseir.iras, brim1, algodao, camisas, collarinhos,
os, nielas, perfumaras, e
20Ra Pfimeiro:deIVlarr:o20
Empregam-se com ptimo xito ba mais de so annoe pela maior parle dos Facultati-
vos Fiancozese Ksiranpeiros para a cu.-ada..Vi'^Z, CilOHOSB fere* puZiZss) e a
*T13Bfir^ffijffi&<3tik?*Pfi*'.-.i jauuran o i'-.c.edehaver a u ua>i,r o mrkxu
verlflcado a eincacla d'estas Ptlnlai. auiorlr -ndo-lhcj a venda, escusa qualquer encomio
t MaardsrM dra uflr w mm t lamtw uu)a saru act UeU km ttru. ^gJJ
DBBOOVFIE1VZ-BE DAS IMITA9E8
ATA. 4* VtrdMru Pllulu do D' flafti ate M nndtm unto tm r>ierot 1li frucot
* tOO 3 10O flHHti, mu owca'por mluOo.
pars, iua pa.ykm]ib "* Dsposrros m todas as pumco-abs phabmaias
. 'w^ki "i l i-t mia
^VA/o


A 500 M i|2 gfa.
A 800 i gfa.
A melhor tinta de escrever e
TINTA VICTORIA
Vende-se nos depsitos:
*
(
L1YRARIA CONTEMPORNEA
DE
SAI1IS0 U. COSTA C.
Roa 1. de Marco n. 2.
LOJA DE FERRAGEM
DE
u,m\o SILVA fc
Etia da Cadeia n. 42
C.
A 500rs li2gfa.=A 800rs 1 gfa.
I6A0GERAL
LUHFiTERSIINU.
44-lA B4RA0 00 TRIWIPHO-44
Machinas a vapor.
Moendas. %
Bodas d'asrua.
Tixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravacao
AMARAL! & C
MEDALBA ~DE~ BONHA
0 OLEO C&EVfilEB
ttoftlnlecUdo pelo Alc3tr3o,
tnico e ba/Mm'Ctf. o ffu muito
Mumutta propriedidM do (
on.
0 OLEO de FIGADC
OE BACALAO FEBRUCUM
4 t unlrk prnpirntio aut permitti
vlmi-lttrar o Ferro tem pro-
^OrVDOoggfi
DIPLOMA DE HOIaA]
duzu Priso d Ven tro, nem
xecnunodo.
E FERRUGINOSO.1
S* ^
DEPOSITO ni em HE
21, ni 6 Faab'-ItcioartR, 21
UCKNCIAOOS PBLA rNSPKCXORiA DB HTO

BICRITADO POS TODAS AA
Celebridades Medicas |
DA TRANCA E DA K1B0PA
BU
MSTlftS DC PEITO,
AFFECQES ESCBOf ULOSAS
CKLOROSIS,
UEMIf,, DEBILIDHOE,
TSICA PULKOSAR,
E.iOrtc;:iTLa, pvjhitisko
Vinho de Coca
:KIO DO BRAZ1L.
Molestias Nervosas
Capsulas do Doutor Clin
Laureado da Faculdade da Uidicina de hris. Premio Uontron
As Capsulas do Doutor CLIN ao Bronwreto de Camphora empregao-se
as Molestias, as de Cerebro contra asafTeccSes seguinles:
Asthma, Insomaia, Palpitacoes do Coracao, Epilepsia, Eallucinacao,
Tonteiras, Hemicrania, Affeccoes das Tin urinarias et para calmar toda
| especie de excitarlo.
usa Uma txpfitatio detalhada acommnhk cada Frasco.
Exigir i* Verdadeiras Capsulas ao Bromnreto de Camphora de CLIN & G'S
de PARS, que se encontrao em casa Sos foguistas et PhanKiceutice*.
CONSTTPACflS e MOUESTIAJ do PEITO
ANTSPHLQ3IST1C0 R|)(/^||T|
rum ae fcro//# PARI8.
XAR0PE
DE
Pharmtci MIAN1, 1\
nrMuJM medie* oe Puta rwemmendao :
laXmSMMttAirr como o mwUfamloi
la mwm centra os Pin un. i
**etjr
PARS
......> iMijieliire De cairel do l
JBJPOSITOG *u toda>
Cmatmvnn eto.
leoBunll"
pu.vr.iACLV*
*
207,
todas ai
escoberta $nteresantiaBima
ipkivilgia'-
PERFUMES OR
PRESEHTADOS DEBAIXO DA FORMA
Basta, esfregar levemente os
(a Cutis, Boupa, Pa;
Xt.'LI.aRAND,
SOLIDIFICADOS
(2 caldosos cuetos)
para pcrf.imal os
tas, etc.)
";1S
Hossia
BRONZE
DE
CARDOZO IRMAO
Ra du Bardo do Triumpho ns. 100, 102 e 104
Deposito ra do Apollo ns. 2 e 2 B
Tem para Tender o segninte:
VAPORES de diversos fabricantes para fogo directpara o ou fogo de assen-
tamento.
MOENDAS de todos os tamanhos.
RODAS d'agua.
RODAS de espora e angulares.
CRIVAQOES de differentes tamanhos*.
TAIXAS de ferro batido e fundido.
LOCOMOVEIS de 2, 2 1/2, 3 e 4 cavallos.
ARADOS americanos.
MACHINAS de descarocar algodo.
VARANDAS de ferro fundido e batido.
BOMBAS de todas as qualidades com o respectivo encanamento e finalmente
todas as ferragens precisas para a agricultura desta provincia.
ENCARREGAM-SE de qualquer concert e mandam buscar por encommen-
da, mediante ajuste previo ou uma mdica commissao qualquer machinismo.
CONTRACTM fornecimento de apparelhos para usinas, garantindo a boa
qualidade e bom trabalho dos mesmos, o que podem provar com o bom resultado
obtido com as duas SDAS montadas ltimamente a saber:
Santa Filonilla e Joao Alfredo
Vendem a praso ou a dinheiro com descont.
FNDCAO BE SINOS BBRONZB
DE
' LOZ -DA CBUZ MESQUITA
-na co Baro do Trhniipho-r6B
Tem para vender o seguate:
l&aehinas "de cobre para fazer espirito de destlar e restiliar.
Alamfcljnes de cobre do antigo e novo svstema com esquerta
Serpeninas de cobre c de estanbo.
Carapucas de cobre.
Tai&as, taixos e-caldeiras de cobre.
Bombas de todas as qualidades de repuchoe, aspirantes e contin'
Tornciras do bronze e madeirade todos os imanhos.'
Canos de cobre, de chumbo e de ferro.
Rcpartidciras, passadeiraa e esciunadeiras de cobre e de ferro e: hado.
Cobre em len$ol e arrueias.
Sola ingleza e do Rio.
Cadinbos patente e'de lapis.
Afinos4e lbraat 110 arrobas.
Drogaras do n:

oncerto e obras de encorme
o que te
i







I
JWti!
der
batallo
At' vir
rnardo do
chamado
i ven
i se oo
VEIDAS
_ y, >a (lo Hamos n. 4, urna ex-
peliente machina vapor de 30 cavallos, urnas
o%mbas ftydraulica de grande forga, um ferra-
dor urna tesoura para cortar flandres, arcos,
Btc.^ iriluos e carros Deciurille, aprpriadoe
para transporte de car.na, bombas d'agna a mao
avapor^__________________________
r Vi averna sita Praga do Conse-
Ihciro Joo Alfrclo n. 2, esquina (Magdalena),
uth dos melhores pontos para negocio ; a tratar
aa mesma.
Alta novidade
48 Ra 5>uquc de Caxias48
Por menos 30 01 do que em outra
qualquer parte
Merinos 6etins, lisos e de quadres com 2
metros de largura a 26009 o covado.
Renda hespanhola muito larga a 25000 o
covado.
Sspartilhos, verdadeiros couragas, a 4)5000
5*000 e G6000 um.
lindos cortes de fustao para collete a
500 rs-, um.
Cobertores d 13 a 26000, um.
Palitots de seda amarella e chumbo a 85
106000 um.
Redes fraucezas a 4*000, 55000 e 65000
urna.
Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
o covado.
Enchovaes para baptisados a 85 e 105000
Toalhas felpudas 35000 a dneia
Meias cruas para homem a 35000 a dita-
Nansuks finas de 120 e 240 rs. o co-
vado.
Merinos liso3 e de quadros 200, 240 e
280 rs. o covado.
Cortea, de linn o cretones com todos os
preparas, a 5*003 a 125000.
Atoalhado muito largo 15200, e 15500 o
metro.
Pannos de crochet para cadeiras a 500,
600, 700 e 800 rs. um.
Colchas de crochet, bordadas para noivos
a 55000, 65000, 75000 85000 c 95000
urna.
Cortinados bordados a 65000 o par.
Bramante liso e trancado de 4 larguras a
15000 o mt tro.
Bramante trancado de 2 larguras a 400 ra.
o metro.
Toalhas de cores para mesa elstica a
55000 urna.
Saias ricamente bordadas, a 35000 urna.
Luvas de seda, lisas e arrendadas a 15000,
15500 e 25000 o par.
Cretones claros e escuros c 200 e 240 rs.
o covado.
Zefiros de quadres a 120, 160, c 200 rs.
o covado.
Camisaff finas do meias a 15000 um.
Leques de penna, ultima moda, a 45000
e 55000 um.
Capellas com veos para noivas a 85000
urna.
Fustao de cores para pr.litot e caiga
500 rs. o covado.
Cortes de velludo bordado a seda para
collete a 25000 um.
Cambraia de salpicos com 10 jardas a
45000 a peca.
Bicos de cores e brancos a 15000 e 25000
a peca.
Cobertas de ganga forradas com 2 pannos
a 25800 urna. .
Lencos brancos a '.5500 e 25000 a duzia.
Fichs de retroz, lisos e ,co-i palmas a
15000 um. ,
Madapolao americar- com 1 ^tro de lar-
ra Q(V*> a duza.
Aio/i--linocoin 20 jardas a 45 c 5,5000
a peca.
Assim como em sua oficina de alfaiate
aprompta-se com perfeicao e elegancia
por precos commodos, de brim ou case-
:nira, costumes para meninos e homens.
A Revoluto
48Una Duque dCjCaxIas4 8
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
Boa taverna
Vndese a da na Mrquez do Henal n. 29
(esquina da ra das Flores) ou admitte-se um
socio com aptidio para a sua gerencia ; a tratar
na ra de 1 lorias n. 15.
PECIIIMMS!!!
59 Ra Duque de Cajdas9
Cassipetas de cures para roupas. do meni-
nos a 200 Ts. o covado.
Meias casemiras pretas e de cares dem
a 400 e 500 r. o dito.
Hollanda parda para vestidos a 280 rs. o
"dito."
Setinetas modernas idem a 200 o 280 rs.
o dito.
Linhos de quidrinhos a 100* 160 e
200 rs. o dito.
Percales- finas a 200 o ?40 rs. o dite.
Atoalhado bordado, quasi 2 metros de lar-
gura, a 15OO0.e 15200 o metro.
Bramantes, 4 larguras, superior a 800 rs.
e 15000 o dito.
dem de puro linho a 15600 o dito.
Riquissimas guarnieres do crochets a 65 e
84000.
Toalhas para inSos a 15200, 35500 e
45U00 a duzia.
Meias inglezas para homens a 25500 e
35000 a dita.
Camisas superiores idem a 245 e 305000
a dita.
Seroulas bordadas a 125000 e 185000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparente a 25800
c 35000, com. 10 jardas,
dem bordadas chics a 45000.
Superiores algodSes da corte a 35000 e
Hbarato
WXEZUKWBW;
X&'XclOtSGCTrBB
ver como se vendo fa-
mais barato que em ou-

65000,
com
24
Madapolao americano a
jardas.
Flanella de IcdfM para camisas a 2S0 rs.
o covado.
dem americana, azul, para palitot|a
15300 o dito. .m
Casemiras de todas as qualidades a 15400
15800 e 25000 o dito.
Para as Gimas, noivas
Lindissimas grinaldas e veo para 85000 e
145000.
Ricas colchas de crochets e fustao a 85000
e 65000.
Bonitos cortinados bordados a 55500,
75500 e 85000.
Linons branco bordados a 460 rs. o covado.
Setim branco, superior, a 800 e 15000 o
dito.
Popelinas de seda a 800 15000 o dito.
Setins Maco, todas as cores, a 800 rs. o
dito.
Lencos de seda e de linho para 25800,
em lindas caixinhas.
Lences de bramante a 15800.
Cobertas de ganga, forradas, com pannos,
a 25500 e 2*800 urna.
Colchas de cores a 25000 e 35000.
Tapetes para portas a 35500 e 55000-
Pannos ara mesas, de cores modernas a,
15500 15200 e 15000.
PARA BAPTISADOS
Fustocs bordados brancos a 400 e 500 rs.
o covado.
Casemiras pretas e de cores de todos os
precos, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 45000 urna, e
urna infinidade de artigos que serao lem-
brados na presenra dos dignos leitores.
LOJA DE
PERBIRA & MAGALHAES
*J IIIICH{3BIC$
DA
Ffleunori'hagitt
\ d radicalmente aniquila^ pelo emjregc da
sucedo curar
DEPOSITO GERAX.:
VABTS, notUevar* Xenaia, 7, ,
Mr a MoMi 7M sene de tntrvlto a aMl
r/'tfro d Injeefto tatlet.
IXTMitoi cm tulas ai iritpis Pairear! s BuL
"
Venba;,.
zondas com
tra qualquer parte.
Cortes de cretone, combing2o, ultima no-
vidade, a 55000.
Cachemiras, combinacao com listas de seda
a 15400 otovado.
Vestuarios de jersey, ultimo gosto, a 105
e 125000
Amor da China, cousa chic, a 200 rs. o
covado.
Linns bordados com quadroa, novidade,
a 800 rs. o covado,
Setins, qualquer cor, a 800 rs.
argelina de todas as cores, a 200 rs. o
covado.
Merinos de cores a 500, 600 e 800 rs. o
covado.
Orinolines a 400 rs. o apotro.
Vestuarios para baptisftlos, muito bonitos.
Gruardanapos a 15600.
Cortinados para cama a 55500.,
Sedinhas lavradas, o que ha de mais gosto.
Cambraia com salpicos a 45000 a peca.
Cortes de casemira para vestido a 255000
Renda da China a 200 e 240 rs.
Tecidos arrendados, a 400 e 500 rs.
Zefiros, grande variedade, a 160, 200 e
240 rs. o covado.
Bicos de cores a 35000 a peca.
Yladapolao muito largo a 65000.
Luvas de seda a 25000, 255000 e 35000.
Mantil as pretas a 4550.
Cambraia Victoria a 25800.
Atoalhado bordado, lindos gostos, a 15000
o metro,
CarandaJtimontos em toalhas de rosto.
Espartilhosconi couraca a 45000, 55000 e
65000.
Nunzucks a 240 rs. o covado.
Pannos de crochet.
Crotones para coberta, muito bonitos a
500 rs. o covado.
Cambraia suissa, fina e muito bonita a
75000.
Babados e cntremeios grande sortimento e
barato.
Fichs de linho a 15000.
Ditos de seda a 45000.
Ditos de laa 15000, 25000, 35000, 45000,
55000 c 65000.
Grande quantidade em tapetes pequeos e
grandes.
Cretones muito lindos a 400 rs. o covado.
Chitas brancas, escuras e claias a 240,
280 e 320 rs. o covado.
Grande sortimento cm colchas brancas e
de cores.
Objectos para hoiucm :
Cortes de casemiras, finas, a 45000, 65000
e 85000.
Ditas de casineta a 15500 e 25000.
Collarinhos de linho e algodao a 45000 e
65000 a duzia.
Meias gara homem de toda3 as cores e
brancas.
Casemiras de cor a 25000, 35000 e 55000
o covado.
Ditas diagonal, lindos desenhos a 25, 35 e
e 45000.
Brim de linho de efir a 500 e 600 rs. o
cavado.
1 "assinetas, grande sortimento, a 400 e
500 rs. o covado.
Bnns Angola, muito chiques e baratos.
Molesquins bons e bonitos.
Camisas de madapolao a 25000^!
Ditas inglezas a 45500.
Ceroulas francezas a 15600.
Grande sortimento em lencos d* algodao
c linLu. .*:
Oamisas de cretone, cousa boa [e barata.
Alm de outros muitos objectos.
D-se amostras sem penhor a qualquer
pessoa.
.." Ra Duque de Callas 55
Fernandes Azevedo & C.
Para engephos
Lopes &. axrp: vendera
a precos sem competencia,
garantindo a boa qualidade,
os artigos abaixo mencio-
nados.
Cal de Lisboa.
Dita- de. Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Polassia da Russia em caixas
de 10 e 25 kilos.
Cimento Portt^nd.
Graxa em bexigas.
do Livramento n. 38
Telephone 316
CAROZO & IKB.W
A RU BARAO DO TRIUMPHO #
|N. 100 A 104
Tem para vender tri-su^phi-
t de cal, que nao s faz alve-
jar muito mais o assucar. co-
mo evita* o grande gasto de
cal no fabrico do mesmo.
Cal de Lisboa
a71000
Vendem Lopes & Araujo
Ra do Livramento
______n. 38.______
VflISIY
Roya! Blend marca \IAD0
Este excellente Whisky Escocez pro-
ferivel ao cognac ou agurdente de cace..
para fortificar o corpo.
Vende-se a retalho nos melhores arma-
zens de molhados.
| i Pede Roy al Blend marca Vlado,
cujo nome e emblema sao registrados pars
todo Brazil.
BROWNS & C, agentes.
FOLFSTIM
DECAPITADA
POR
P. BU BOISGOBEY
(0 o n t i n u
i y .1 o do n. 18 5)
XI
moras de rigor. Jonville tem mai e creio
que se ha de fazer rogada para dar o seu
consentiraento. Pedir para reflectir e ha
de tomar informacSes. Jonvle esperar.
Entretanto, a menina Helena nao recusar
entrar em um convento e de ahi ficar at
. casamento. Em Vionna d'Aus-
tria estava ella em um convento, quando
Borodiuo a tirou de l para mandal-a vir
para Pariz.
Toda a gente se casa, excepto eu
luio rpdo o capitSo.
irfirtt .ii^pni
Vende-se dous pianos na
ra do Bartholomcu n. 67.
sobrado.
Leite puro
Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio lo-
go depois das casa3 novas da direita. vende-se
todos os das leite puro de vaccas tonrina3 e da
trra, garante-se a qualidade do leite.
Posso saber o que contam fazer das
duas mocas que tiraram das garras do tal
Borodino ? Interesso-me muito por ellas
e se tivessem precisan de auxilio, pr-me-
hia de boa vontade sua disposicao, para
obter quo lhe assegurem a existencia.
Tenho numerosas relac"es e sou membro
muito activo de duas sociedades de bane-
Mcencia.
Eu encarrego-me da menina Agosti-
nha, interrompeu o Mealheiro ; ella dig-
na-se ac'etar-me por marido e caso-me
com ella logo que tenha cumprido as for-
malidades exigidas.
E o meu amigo Jonville encarrega-
se da menina Helena. Nao ouso affirmar
que o casamento seja celebrado sem as de* achavam em casa de Vitrac estavam defi-
Excepto o Benhor c eu, disse meia
voz Vitrac.
O juiz que tinha ouvido, nao teve cruel-
dade de lhe fallar em Vanda.
A alluso seria de mo gosto, porque
sabia por Grisaille o que se tinha passado
na vespera, no numero 49 da ra Condor-
cet e porque considerava urna refinada
velhaca aquelle modelo pervertido.
Lamenta va ter sido obrigado a pol-aem
liberdade, mas nao tinha podido fazer de
outro modo, porque, depois das explica-
efies dadas por Cavaroc a Grisaille, j
nao existia contra ella nenhuma cccusaclo
seria.
A carta do terrivel Caritides, bastava
para provar que Vanda nao tinha inter-
vindo no assassinato de Irene, e essa
carta o chefe da seguranza tinha-a mos
trado ao juiz, que pode verificar que a
mo que a havia escripto, tinha escripto
tambem a denuncia dirigida ao prefeito de
polica.
N2o escreveria mais essa mao mancha-
da no sangue de urna mulher, visto que
o assassino e os sena cmplices estavam
mortos.
Helena j nao tinha que receiar delles.
Justica estava feita e a missao do Sr.
Fromental terminada.
Restava-lhe seguir de longe o inquerito
aberto em Poissy sobre a catastrophe final
c interrogar algumas testemunhas da ulti-
ma hora, como o pai Asticot, e sobretudo
o moleque salvo #das aguas, que dovia sa-
ber muito mais sobre o seu defunto amo
do que tinha dito, mas todos 03 que se
nitivamente fra de causa.
O Sr. Francastel retirou-se cheio de
heneaos e Cavaroc marcou um bom ponto
a Grisaille, que no tinha portado perfeita-
mente com eile, em casa de* Vanda.
Vitrac, Dangalas e o capitSo tinham
muita cousa que c.izer, para pensartm em
eeparar-sc.
Era necessario tratar fa accoi
:iqualla noite as duas mocas.
Vitrac conseguo-o, cedendo o
to e todos os mais, depois de i.
Vinho puro de Santarem
Da quinta do Barral
Os proprietarios do Armazem Central, a ra
do Cabug n. 11, avisam aos seus distinctos fre-
guezes e ao respeitavel publico que receberam
nova remessa deste especial vinho, o qual se
recommenda por ser puro da uva, e s se reta-
ba em seu armazem.
Joaquim ChristovSo & C.
Telephone 447
Taverna
Vende-se ou admitte-se um socio, n um dos
melhores locaes do Recife ; informaces na ra
do Bario da Victoria n. 38.
despedido deilas, esperaram o dia conver-
sando.
Dous d'entre elles conheciam o tercei-
ro, havia apenas oito dias, visto que Ca-
varoc nunca tinha visto Vitrac e o seu
discpulo antes da noite de carnaval; mas
sao os acontecimentos que ligam os ho-
mens e pareca a todos que j erant ve-
lhos amigos.
Todos os tres fizeram o seu exane de
consciencia e todos acharara que tinham
alguma cousa que censurar : Vitrac (> seu
isolamento voluntario ; Dangalas, certas
imprudencias, c o capitulo, a sua abiten-
cao prolongada.
O remedio era perdoarem reciproca-
mente os seus erros e jurarem amiaade
para o futuro.
Vitrac 8empr*e tinha sido jKnpathito a
Cavaroc c o rapaz agradava^Jpito agora
ao oficial, que em outro tempo achiva-o
um pouco mal vestido para andar n* sua
companhia.
Mealheiro contou as suas aventurss por
minucias, desde o encontr de Agcstinha
era frente da Morgue, at o salvamento fi-
nal da querida menina, com quen elle
quena casar a valer, elle, o freguez 3e to-
das as tascas e tavernas.
Se bem que houvessem muitas iaz5es
para estar serio naquella noite, Mealhei-
ro tinha urna maneira de dizer as tousas
que faz i a sempre rir aos que o eteuta-
vam.
E apezar de'tantas catastrophes-, a]noite
nao passou triste naquelle atelier, oide a
cabeca ensangueutada de Irene tinh ro-
lado no assoalho. ^
(uando chegou o dia,w jireciso pen-
sar em accommodar denKtivainonb as
duas sobreviventes.
Tudo se tinha arranjado para urna loite,
mas o provisorio nao podia perpetuir-se.
A casa de um pintor nao propriapara
PEJTO
sobcutau cqui o coutoudo de urna scrlea |
Uran;- ih-;la de
BOGLYPTilA L& BR8
CCBA-SK
a Tsica, as Uronchite
Catarrhoh pulmonares
A Kocalyptlnai :.5o contm morplllia
LE BRUN, Piarmaceut'co-CJilnHco I
7A1U8. 60 51!. Far^bourg Montosrt i
V, ro Lafajif.t.-. PARZB
DayoM* o Pemaatnu*.- ra"-1. ai:**.
Para os feslivaes
A' ra da soledade n. 5G, preparam-se,
com limpesa, mestria e commodidade em
precos: bolo, p5o-de-lt, cangica, arroz de
leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
bandeijas para casamentes e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
A FLORIDA
Galfies, palmas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algodao com sen
vidrilho. *
Mantilhas de seda e de algodao,
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de sed com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 8000 e 400<
a duzia.
Bordados de camb aia tapada a 400 pO'
600 e800r3.;apeca.
Idm com 3 e \\2 metros, de qual que
argura a 16200.
Lencos de linho em caixinhas a 35000 ,
dita.
Meias para homem, duzia a 4$000.
dem para senhora, duzia a 4tJ000.
Lindos leques transparentes de gaze 1
36000 um.
Grande sortimento de porta-retractos d
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 43, 6#
8500^ par.
Ditas de phantasia,. gosto modfrno, o
2)5500 a 3(5000 opar.
..ortinados todos de croenet para cam3 >
12/3000, 17,5000 e 19)5000 o par, algivc
de cores.
Ditos para ancuas a 7)5000.
Pannos de crochet pan cadeiras a 800 t
I5OOO.
Ditos para sof a 2(5000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimen;
a 45000.
Capellas com veo para noiva a 6^000
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 8)5 106 t
126000.
Toucas de setim para baptbado a 36, 46 '
56000.
Grinaldas c ramos de seda, o que ha d;
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 26000 a pees
Ditos do seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 46000 um.
Collarinhos e punhos ceiluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricantes
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car
ritel.
Pastas a 16000 e 26000.
Porta-lcttras e porta-sedulas a 25000.
Arquetes para chapeos e chapelinaB >
15500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 25000
par.
Ditas de seda para creanca a 16000.
Dita para moca a 15500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette
sanctuario e consollos.
Lindos lencos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabellos
Ditos ditos para enfeitar cabe$a e segura.'
chapeo.
Espartilhos para creanca a 45 c 45500.
Ditos para senhora a 46, 46500, 56000 t
65000.
Grande sortimento de sabonetes de 200
16500 um.
Estojo com faca, gario e colher, proprit
para creanca.
Bengallas com flauta a 15500.
Meias de 13 para homens e senhoras.
Lvcha dourda par facer crochat.
LnrlM , o metro.
Lindos leques de setim D* <,.,..~....*~
Grande sortimento d leques de setim t
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 25000.
Lindos desenhos para talagarca,
Finas carteiras para alj ibeira de 15, 2
3 e 35500 urna.
Roa Duque de C xias n. 103
alojar mogas e tratava-se de procurufltat
cada urna das duas orphas, um asJ^^B
, emquanto esperavam que a su sor-
HKra se decidisse.
)stinha, o asylo eetava acado,
Dangalas contava < te a
boa mulher de quem era filho, n3o se re-
cusasse a recebel-a e abrigal-a depois da
recommendacao de Vitrac.
Era mais dincil accommodar Helena,
que nao tinha para a patrocinar senao o
apaixonado Jonville e um capitao de cou-
raceiros.
S o conseguiran com o tempo, e era
exactamente o tempo que faltava.
Os tres alliados reuniram conselho e de-
cidiram de coimnum accordo que comea-
riam por levar a modista casa da m3i
Dangalas.
Em seguida se deliberara com Jonville
ville, que talvez indicasse um convento ou
um pensionado, em que que consentissem
em admittir a infeliz Helena.
Todos os tres fariam aquella expedicao
procura de refugios e o capitlo propoz
ultima hora, de urna cajadada matar
dous coelhos; isto passar pela praca
do Palais Bourb n qnando fosse ra
d'"Arcle, onde morava a mai de Mea-
lheiro.
Nao entrariam em casa de Jonville, que
tinha em sua companhia a mai desde a
vespera, mas mandavam-lhe o porteiro.
Ella tratara de vir ao appello do seu ami-
go Cavaroc e conservava-se no passeio, em
frente do portao numero 9.
Os tres amigos estavam muito embara-
zados para acordar as duas mooas, que ti-
nham passado a noite no quarto de Vi-
jrac.
Na casa nao havia senao homens, por-
que o pintor njo tinha criadas ao seu ser-
vijo e os homens n2o entram no quarto
das mogas, quando ellas anda cstao na
cama.
Tiveram que esperar at que ellas ap-
parecessem e pelas oito horas as duas vio-
tunas de Borodino entraram no atelier de
mo dada como duas irmas.
Unidas pela desgraca, j gostavam urna
da outra e, posto que nao fallassem a mes-
ma lingua, j tinham conseguido compre-
kender-se. ,
Dangalas poz a noiva ao facto do pro-
jecto que os seus tres protectores acaba-
r sem a consultar, e Agosti-
Pao ce
Mello & Biset, avisam ao
MAIS BARATO
Na Loja das Listras Azues
A' RA DUQUE DE CAXJAS N. 61
Vende-se,fazendas tinas mais barato e
d-se descont a quen^somprar de 205000
para cima, troca-se as fazendas vendidas,
se por qualquer motivo nao fer de muit
agrado para quem for comprada e vendo
pelos seguintes pregos:
Cachcasiras lisas o com lista dJB
seda de lindas cores, a 15400.
aierlus de duas larguras, a 440 'g
800 rs., qualidade superior.
Tecidos arrendados cSr de creme com
matiz com duas larguras, a 600 rs.
" Fazendas de phantasia e luidas cores
a 400 e 500 rs.
Tecidos do linho, lindos padr5es
grados, a 200 e 240 rs.
Zefiros lisos e de quadro, a 80 e
100 rs. .
(Setlas de Maco branco, preto o de
todas as core; a 750 e 800 rs.
Setins do quadrinhos, a 900 rs.
Sedas lavrudas brancas e de cSres cla-
ras, a 15400.
finas de seda com fos prateados a
15000.
Cortinados de crochet, em peca, a
900 rs.
Cambralas bordadas brancas c de
cores, a 460i f a pega.
Cortes de vestido bordados, brancos,
para noivas, a 165000, 185000 e 206000.
VOS para chapeo preto, branco e de
qualquer cor, a 16500.
Crep inglez para enfeitos de vestides
a 15200 e 25000.
TECIDOS MAIS HABATOS -
Percales e chitas claras, finas, a
180, 200 e.240 rs.
Cassas de cores finas e seguras,
120 e 240 rs.
Slorfan Se lisras azaes Hiuito"lar-
os com 20 varas, a 66000, a peca.
Sargelins finos, a 160, 180 e
200 rs.
Crinolina, qualquer cor, a 400 rs.,
o metro.
CSuardanapos superiores a 15300 e
25000, a duz-'a.
Atoalhado lavrado, lindos dezenhos,
a 16000.
Bramante de 4 larguras a 640, 800
e 16000, o metro
Toalhas acqlchoadas e felpudas con
listas de cores, a 45000 e 65000, a duzia.
Bicos brancos francezes, a 600
e 800 rs., a pega.
Bicos finos, brancos, eremos e ma-
tisados, a 25000, a pega.
Baleias a 240 rs. a duzia, cobejtaa a
400 rs. .
Luvas de seda, bordadas, brancas,
pretas e de cores, a 26000.
Leques de papel, a 500 rs. c trans-
parentes, finos, a 25000.
Leques de pennas o que La da me-
lhor, a 55000 e 65000.
ftabonete grande de perfume agr-
davel, a 500 rs. _
Extractos finos francezes e inglezes
a I50OO e 25000.
Despertadores americanos, a 75.
Hosquiteiros americanos com ar-
magao a 105000 e 125000.
Espartilhos americanos e inglezes,
a 45000, 55000 c 65000.
Capas de vidrilho e rendas, a 255000
e 3G500O.
Toalhas de labyrintho para bap-
i.:a ooyjooo, -#ooo 3 oofyJUU.
E muitas fazendas qnc se d por todo
prego na.
Loja das Listras Azues
teio
speitavel publico,
feras, tera este sa<
boroso pao; rualarg do Rdsario n. 40.
que todas as tercas e sextas1
a lar
Venderse
urna das melhores taverna ra Mrquez do
Herval, tem pouco capital; a tratar La mesma
ra n. 143 padaria >z se qualquer negocio.
Taverna
Vende se ou almitte te um socio
Pernambucanas n. 25 B, Capunga.
na ra das
nha declarou que tinha grande prazer que
elles se dignassem a acompanhal-a.
Cavaroc encarregou-se d explicar a
Helena, em mo allemo, que seus ami-
gos lhe pediam que ficasse em casa de
Vitrac at que voltassem, e Uulgou poder
prometter-lhe levar Jonville. f
NSo era preciso tanto parla a decidir,
porque a pobre menina abengioava os que
a tinham salvo e nao poda ter*. outra von-
tade que nlo fosse a sua.
Eram nove horas quando elles entraram
com Agostinha Bernier cm una fiacrc de
quatro lugares, que desceu a IruaPigale
e tomou pela ra da Paz, para\ chegar
ponte da Concordia.
Era o caminho mais curto parja ir pra-
ga do Palais Bourbon.
A neta de Cordouan, tinha ttabalhado
na ra da Paz e, vendo o armazetn da sua
patra, Agostinha nao resisti as desejo
de se por portinhola, para oirlar para
elle quando passasse.
Luiza Courtois em trajos de mnha, ti-
nha justamente sabido da loja, para apre-
ciar o effeito de um chapeo noVamente
exposto na vidraga.
Reconheceu sua antga co3tureir!
pregou tanto enthusiasmo em atra
passeio para lhe ir fallar, que D
puateu pelo cordo, para avisar o
que parasse.
O excellente Mealheiro estava um
resentido com a modista e nao des,
de procurar urna occasio de se ex
com Agostinha.
A explicagao realisou-se portin
mas, desde que tinha comparecido
senga do juiz formador da culpa, a
Courtois nao pensava senao bem de
tinha, a quem tinha suspeitado e a
havia mesmo aecusado injustamente d
ter deixado raptar por vontade.
Sabia que o senhor da ra Berton iSo
era nem Russo, nem conde, bem como
nao era marido da condessa Irene, que ti-
nha encommendado o chapeo. 8
Levada ra Berton por Grisaille,
aba reconocido o famoso landau e
tanto
ostou
hcar
ola ;

i
Novos c bonitos

Porte bouqucls em seda, alta fantasa, e tam
bem de papel ; receberam Pedro Antunes 4C,
ra Duque de Caxia n. 63, Nova Espeoanca
Muita attenqo

Na ra da Imperatriz n. 80,
de felpos para trio a 600 rs.
ras a oOO rs.
vende-se sapatos
o par, e de crian-
Arma^ao
Vende-se a armaco da loja de fazendas da
ra Duque de Caxias n. 75 ; a tratar na mesma
ou na ra do Livramento 11. 22.
Libras sterlinas
Vende-se libras sterlinas ; na ra do Com-
mercio, armazem n. 5.
dous cavallos. que haviam parado diante
do seu armazem, na vespera do crime.
Tornando a ver Agostinha, td bem
acompanhada, a sceptica modista nSo ou-
sou interrogal-a muito ; mas Vitrac, sa-
bendo que ella tinha estado envolvida no
processo, julgou dever informal-a summa-
riamente a respeito das aventuras da moga
e sobretudo dar-lhe a noticia de que essas
aventuras iam terminar por um casa-
mento.
Assim que ouvio isto, Luiza Courtois
desfez-se em comprimentos c quiz abso-
lutamente dar um beijo as faces da sua
antiga costureira, que nao teve mais re-
medio senSo consentir.
O passeio comegsva bem e o capitSo
fez notar a seus amigos que era de bom
agouro.
Na praca do Palais Bourbon as cousa
nao foram inteiramente do mesmo modo.
Sabendo que seu amigo esperava por-
ta, Jonville tratou de l ir e nao ficott
pouco so-prendido de o encontrar com to
numerosa companhia.
Jonville, conhecia pouco Mealheiro e na
conhecia absolutamente Agostinha, mas
era muito amigo de Vitrac e foi Vitra
quem ajudou Cavaroc a infrmalo sobre a
situaco presente de Helena, sem perder
tempo em lhe contar a historia da modista,
que pouco o teria interessado.
Jonvle agradeceu calorosamente aos
dous amigos.
Nao lhes oceultou que sua mi tinha
chegado de muito mo humor, o que se
nao podia pensar, pelo menos por em-
quanto, em interessal-a pela triste sortede
Helena.
A boa senhora pareca desconfiar do que
se passara em casa do filho, porque nSo
cessava de interrogar a velha Monica, sua
antiga criada, que se via em d fficulda-
des para lhe oceultar a verdade.
{Cont itvnar-se-hd)
lyp. do Jiario ra Duque de|. axias n. 42
1 MUTiLhBO
\

V




9*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EE10ZK0WD_BGUCQF INGEST_TIME 2014-05-21T23:35:58Z PACKAGE AA00011611_16933
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES