Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16926


This item is only available as the following downloads:


Full Text

NNO.LXV- NMBKO 179
.....i .1 L4-J____ J ---------------------------
PAIL4 A CAPITAL E LUGARES OML NAO *E PACA PORTE
Por tres mezes adiafetados........-....... 60000 ,
Por seis altos idom......... '...... 120000
Por um anuo idem ................ 2oo
Cada numero avulso, do masmo da..... ... tflOO
DIARIO DE
SABBADO 10 DE AGOSTO M 1889
PARA l)i:\ 1 RO E FURA DA PROVINCIA
Por seis meses adiantados............' 13#5C*''
Por nove ditos idem............... 200000
Por um anno idem. ................ 260000
Cada numero avulso, de diag anteriores ...-,..... 0100
RNAMBC
Trcpriedade de Mancel woa de tyaria # 3%)s
ce
Srs. Amede Prin-
3., de Faris, sao
os cssos agentes ex-
pa e Inglaterr i.
TELEGRAMMAS
PARS, 8 de Agosto, tarde.
No procosso Boulanger j cornecou a
leitutajdo auto de accusacSo do^procurador
geral. ibfcf
. xemplo, comp6c-jM de los
[ livainente uns sobro outros.
cruzados a
Para proriuzfl
eruzamento de um^rao lo rpido c ex
cessario que, por um meio mccbam
1 tuneados a todo o comprimeuto do
(junes se cliamakrilim, se aclieoo sepan
a (ious, de fllM ^^Ame:ado de! 1. -
cuna e_outr^*B Vr baixmjffini il
!' mu fazer paPfjjjWPlrave;'. uiffouUf
predios da Santa Casa de Misericordia do Recife
"Hospital Portuguez de Beneficencia e da Ordem
(francisco, ficam septos do pagamento do imposto
irlos, defendo en reanlo solicitar-se as respecti-
pcencas, que sesrttO gratuila$t e execular-se as obras deaccor-
ni as posturas inuiiijjsaqfr e deteruJuages da Cmara, sob
lias que sao CDininiiaHl^ss coutra^Biftoi'os.
). .N ii o pqJem as ca nacas
zas lijadas na lei do or
Ltasoj
pial exceder as ver-
sob pena de res-
ie Seren obligados
S3S7I53 MBWJAa 2 AZUZO
RIO DE JANEIRO, 9 de Agosto, as 3
Horas e 15 minutos da tarde.
l'oram nomcados :
Ohefe de polica da provincia de Goyaz,
bacharel Antonio Jos Pereira.
Ajudantc do director das obras do porto
de Pernambuco, Affonso Henrique Gomes,
sendo exonerado o actual;
Secretario interino da Capitana do Por-
to da provincia da Paralivba, Benjamin
Constant d'AIbuquerquc.
NATAL, 9 de Agosto, as 2 horas e :0
minutos da tarde.
Em reoniSo efleetuada pelas influencias
conservadoras do 2. distrcto eleitoral
desta provincia, ficon assentado que* seria
candidato deputado geral por esse dis-
trcto o Dr. Almnio Alvares Affonso.
Falleceu hontcm, e foi boje sepulta-
do Jos Gabriel (unes da Silva, 1. es
ofinturario da Thesouraria do Fazenda.
LONDRES, 9 de Agosto.
S. M. o Imperador da Allemanba acaba
de deixar a Inglaterra.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
de Agosto de 1889.
AS GRANDES INVEHES
iTIGAS K M0Mtt\AS
AS
Scisnas. industrias e artes
POR
2*31*12 ITI'G^aa
XXII
PontfN penis
(Cn Ht i una (a,. )
A ponte de Friburgo, lancada por cima de um
valle profundo, tem s um lango do 265 metros
de comprido, e os cabos esto amarrados na ro-
cha viva ; a de Menay, em Inglaterra, tem tres
landos, est suspensa a 30 metros da superficie
do mar e podera passar lie por baixo navios de
vela. A ponte de Cubzac, em Franca, tem cinco
leos e 500 metros de comprimento. Esta
apoiada em columnas de ferro fundido, e d.
como a precedente, passagem a navios. A pon-
te de Ruo possue um arco de ferro fundido,
muito alto e situado no meio do Sena ; tem urna
ponte levadura que se ergue para passanm mes-
mo os maores navios que frequenum o porto.
Urna das mais bellas ppntes pensis do mundo
a que foi feita em 1859 para reunir ambas as
margens do Nigara, e situada a alguraa distan-
cia das celebres cataractas deste grande rio.
Esta ponte suspensa tem dous andares o de
|cima,,nara a va terrea,e o outro para carros e
I viandantes a p.
XXIII
k O ie*r h JauoioH
i* Um tecido ordinario, o panno de linho, por
os efl fe entram %imas cores, a quosBo'e mui-
to rnaT^rWnpli'-a'ta. F.' preciso nap smente
que as agulhas levantem opportunamfntc os fis
iii barbim que correspondem porsua cor po.-i
gao .aos tragos do desenho, mas que as proprias
lancadeiras seiam mudada':, p que urna trama
particular venna reunir tallos esses los ontroJW
depois de haverem si!> tejidos conformemente
ao desenlio. Anes da descoberta de Jacquard,
os pannos ornados, os tecidos de desenhos, exe-
cutavam-se na Europa como uinda hoje se faz na
India. Em Hada tear precisavam se tres opera-
rios : o leitor do desenlio o pnxador de fios, c
qtecelo. O trahalho executava se da seguinte
forma :
R.'presentava-seo modelo do desenho, que se
quera reproduzir, em um grande quadro dividido
do em um mul'ido de quadrados pequeos! como
urna toboada de Pythagoras. As lionas horison-
taea deste quadro*correspondan] ao barbim do
tecido, as outras a trama ; os pequeos quadra-
dos iguravam os pontos que os lios do estofo
formara quando se cruzam. Um signal marcado
no quadro indicava quando se devia erguer ou
descer o to do barbim.
Quando ludo estava assim Usposto. o leitor
collocava-se de pe. defronte do "quadro e cora-
mandava a manobra. Sentado diante do lear, o
tecelo linha na man um lancadeira sortida de
differentes cores, quejhaviara de formar a trama;
o puchador de lios estava prompto para levantar
ou abaixar os fios do barbim. Entao o leitor.
percorrendo da esquerda direila uina'das li-
nhas Iwrisontaes do quadro, dizia ao puxador de
(ios : Levanta este ou aquelle lio. Levantado
este, dizia ao tecelo : Lanea tal cor: e o tece
lo alirava a lancadeira com a cor designada.
No fabrico lyonez, a parte de leitor era umitas
retes conliada'a urna mulher : quanto ao puxa-
dor de lios, era sempre um rapazmlio. Era tris-
te edeploravel a sortedo pobre pequeo que es-
tava encarregado de^$o penoso ollicio. Guando
ha quarenta annos se entrava n'unn oincina de
tecidos de seda, via se no meio um labynnio
de cordas de lelas as dimens"s e lio- de todas
as cores, enlacado por urna inlinidade de instru-
mentos, agulhis, ganchos oncc'ies, molas e car-
retas, um desgracado rapaei'o, macilento, con-
sutrido e mirrad. Dentro desta gaiola deinstru-
aientos e lios, enleado posuma rede de cordas
que devia alternadamente levantar, abaixar, pu1-
xarou cncruAr, obngando a sujeitar constante-
mente o fraco corpihho s posiges mais difiieeis
e penosas, que o puxador de tos passava a sua
unseraul existencia.
(ComtinaJ
wm
Parte official
t
Governo da Provincia
LEI N. 2,019
Con clusao
5 69 25000 sobre cada casa de comraercio o estabelecimento
de qualquer industria ou profisso situada as freguezias do Re-
cife l nos outros lutrares do municipio c as cidades e villas dos
outros municipios, para o seu producto ser applicado limpeza
e conservaco das ras e estradas.
8 70. ooOO por carro ou carroca de aluguel para transporte
de carga ou passageiros, sendo de duas rodas e tendo molas, e
102 se nao ti ver mola; 10, de quairo rodas e tendo molas; c 15*
se n8o tiver molas, pagando o dobro dessas taxas as carrogas
puxadas por bois.
I Ficam isentos os carros ou carrocas que conduzrom pro-
ductos da lavoura se nao entrarem na cidade e os carros fnebres,
que pagaro os precos da tabella approvada pelo art. 20 do regu-
lamento de 20 de Agosto de 1879.
S 71 300 reis por urna so vez por carimbo e muir,ues de
vehculos, embarcacOes de passageiros ou cargas sujeitos ao im-
posto.
72. oiOliO de cada viveiro de apanliar peixe.
^ 7:. 55IMK) de cada curral de apanhar peixe.
s. 71 59000 por Ionio de azer cal. .
| 75. HMUOOO por baixa de capim situada no permetro das
cidades i!o Recife e de Oliuda, ainda que nao seja para negocio:
50 ris por metro torrente nos outros lugares, exceptuadas neste
caso as que nao forera para negocio.
5 76. 2050(10 por machina vapor empregada em qualquer
mister as freauezias da cidade do n unicipio do Recife.
6 77. 'i ris por metro de rede de costa ou pesca
l 78 W ris por cada p, de coqueiro fructa, exceptuados 2'.
S 79. 120 ris or carga de fariuba e qualquer producto, s-
mente quando for exporto .venda nos mercados pblicos ou
feiras devendo a Cmara fornecer as medidas, paganlo raetade
os pequeos volum^s, nao estando sujeitos a esta laxa as cargas
nue passarera em transito com destino a outros mercados.
s, 80. 500 ris por carga de agurdente, 200 ri3 por carga de
carne secca, linguincas, queijos, rapaduras, bacalhao e outros
peixes exposlos a venda nos mercados e feiras, sendo a melado
do imposto quando os gneros forem m metade ou em menos de
raetade de urna carga. ,., ...
81 2 o o sobre o valor de cada jmuk vendida nos esiabeleci-
mentos de corridas, cobrados dos apostadores pelas directoras
no acto da venda das poules, devendo ser restituido o imposto
quando estas nao derem rateiojWu quando forem annulladas as
corridas e restituido o valor das paules vendidas.
82. 3 % sobre os vencimeutos dos empregados municipaes
aposento jimpo3lo de afeHcSo ^r obrado de seguinte modo,
sendo metade das taxas as fevisCes:
I. Por um metro 2S000. t% .. ,,
II. De lita, corda, regna, trena de agrimensor etc. at cineo
metros, a cada um 15 : e d'ahi para cima cada inetre. atto res.
m! De cada peso at 10 kilogrammas 15 ftde cada peso de
IVfeTernoade medidas de capacidade para lquidos ou seceos
14 e medidas avulsas 500 ris. ~n, >
V. Balanca commum que supportar at 20 ^g'f.^s **'
at 5Qkilograuimas 3, at 200 kilogrammas 4000, at 400 kilo-
gramigs 10*000.
VI&Ba langa decimal 5*000.
VII. Dita centesimal 8*000. .
VIII. Ancora^ou barris empregados na condueco ou venda
de lquidos de qualquer qualidaJe, cada um livre de reviso oOO
ris.
* IX. Pipas idem, idem, 2#000. .
S 84. 2*000 pagos pela Eropreza Telephonica sobre cada
apparelho, pago, por ella explorado, e sobre cada um que nova-
mente tenha de montar, nao podendo assentar nenhum apparelho
cui previamente ter pago o imposto.
D1SP0S1C0ES GEa^ES
Art. 3. Fica autorisada a Cmara Municipal de uoyanna a pa-
sar a Cosme Damiio da Silva, ex-seeretario da mesma aunara,
336* e a Joo Tneodoro Al ves de Oliveira ex-adyogado 3I*w,
ue Ibes s50 deudos de seus ordenados do exercicio tlndo_
Art. 4." Fica a Cmara Municial de Olinda cotoneada a pa-
gar o que deve de rustas ao oflicial de justica, loaqnim Jos aa
Rocha.
BlSPOBICBS rEnM.VXENTBS
Art. 5." Ninguem poder abrir ou continuar a ter aberta casa
de negocio em grosso ou a retalho, ou de qualquer industria ou
ofiS ia qual for a sua denorainago, sera pnmeiro ter ob-
lido o avar de l.cenca da Cmara Municipal da comarca a qual
nao ser concedida sem que prove haver pago os impostos a que
estiver suieito o estabelecimento .. .. mlp
S nico A ignal obrigago ficam sujeitos os individuos que
quizeVem exercer negoc.o, industria ou pro^sao ambulantes nio
podendo o alvar de licenga e o imposto pago sem um municipio
isentar de pagamento nos oatros.
Art. 6.* Os que exposerem veuda as feirc s gneros e pro-
ductos, no ficam comprehendidos as disposicOes do | do art.
antecedente; si porm tiverera pago os impostas a que dito aniso
e seu i se referem, ficam isenlos do pagamento de nova coutii-
buico quando concorrerem s feiras, ou niascatcarem ao. munici-
pio," sendo naciouae3. sendo estrangelros pagara meta* do im-
posto a qne esto sujeitos como mscales.
Art. 7." As Cmaras Municipaos no principio do anuo finan-
ceiro, marcarn um prazo que nao exceder de 60 das para as
casas de negocio, ou de outro qualquer niis'er solicitaren! seus
airaras de bcenga, durante o qual lomarao conhecimenlo das re-
clamages que p ser prorogado mediante editaes por mais 20 ou 30 dias, lindos os
quaes, os dotios ou administradores das referidas casas, que nao
tiverera os alvars. sero multados era raetade do valor dos mes-
mos, e requeridos pela multa e pelo imposto, podendo as multas
ser repetidas euiquanto se no tirarera os respectivos alvars.
S nico. Para fazer effectivas as multas s boceteiras e ms-
cales, podero ser apprehendidas raercadorias cujo valor prefaca
a importancia das multas e impostos devidos, sendo as mesraas
vendidas cm hasta publica se nao forem resgatadas.
Art. 8." Os que depois de decorridos os prazos do artigo ante-
cedente quizerem abrir qualquer casa, de negocio devero tirar
previamente os competentes alvars de licenga sob as niesmas
penas.
Art. 9." Os alvars de licenga concedidos a qualquer casa de
negocio devem ser averbados tas cmaras quando mudar de pro
[irietario, no prazo de 30 das, pagando smente metade da laxa
egai, sem detendencia de novo pagamento de impostos.
Art. 10. A'quelles qne nao pagarem os impostos raunicipaes
ate, o lira do 1 trimestre do auno l'uianceiro respectivo, pagaro
mais 10 % sbreos impostos devidos.
Art. 11. A mudanga de casa de negocio de um para outro lu-
gar nao obriga o proprietaro a tiruenovo alvar de licenga.
Art. 12. As luengas para obra*p coucerlos sero concedidas
por meio de alvars. que nao ser expedido sem que antes leoham
sido pagos os respectivos impostos; pagando metade dos emolu-
mentos os alvars que nao sejam para edilicago nova ou reedifi-
cagao quando tenha havido deuioligo completa.
Art. 13. Os emolumentos cobrados as secretarias das cama-
ras e mais repartices raunicipaes passaro a coustituir recolta
municipal.
Art. 14. O rendimento liquido do mercado de S. Jos ser ar-
recadado em caixa especial e exclusivamente applicado ao paga-
mento da divida contrabida pela Cmara Municipal do Recife com
o Banco do Brasil, nao podendo em caso aiguin esse rendimento
ser applicado a outro servigo ou despeza, dovendo a cmara reco-
her mensalmente aquello .anco, ou sua agencia ncsla cidade o
rendimento que for arrecadado.
g nico. Caso seja effectuado o eraprestimo municipal, ser
dito rendimento applicado ao servigo du pagamento dos juros.
Art. 15. O servigo da iimpeza da cidade 'do Recife e da re-"
mogao e incinerago do lixo, poder ser ferio por idmiuistragao
ou por arreraatago parcial ou euglobada, conforme molhor enten-
der a Cmara Municipal.
Art. 16. As partes que por si, por seus caixeiros ou por pro-
curador legalraente constituido quizerem solicitar despachos da
Cmara Municipal do Recife, ou fazer as coniibuiges a que sao'
obrigados, o podero fazer por intermedio dos despachantes rau-
nicipaes. ,
|* Para esse fim a Cmara Municipal nomeara lanos des-
pachantes quantos julgar conveniente, os quaes trabalharo iu-
dislinctaraente em todas as freguezias do monicipld.
2." Os despachantes wunicipaes. nao perceberao ordenado,
mas lero direito a cobrar das partes que in.'s affeeiarera os ne-
gocios, mil reis por caja despacho linal ou por cada conhecimeu-
to de impostos que pagarem.
8 3." Nenhum despachante poder entrar em exercicio. sem
haver .restado caugo ou Banca de 2o0*, nao podendo nenhum
vereador on supplente juramentado ser seu fiador.
4 Os despacliautvs uiunicinjos sero uomeados c deraiin-
dos peh- Cmara e obligados a saMlt.tr o titulo de noineago, pe-
lo qual pagar cada um 20 para Orcofres raunicipaes.
5." O despachante' que porTiegliCencia, dolo, ou malicia
deixar de cumprir os deveres de seu cargo, dando lugar a pre-
juizo as partes, pelas multas em que tenham ticato tnearsaa,
obrig.ulo pela sua caugo restituiguo integral desse ptejoiso.
" O eraprego de dosparliaiu-/ inc.ompalivel com o exer-
cicio de qualquer outro emprego ou cargo municipal.
j 7. 0 despachante que exigir das partes como honorario do
seu >eu servigo mais do que esta determinado, iucorrer as pe-
nas de demisso.
8. Todo o despachante obligado a de'erminar o lugar e
hora era que poder ser encontrado fcilmente pelas par
Art. "17. A Cmara Municipal do Recite poden peiMiitlir'con-
certos ao ar livre nos jardius pblicos e a collocaco de eadeiras
para serem alugadas aos frequentadores mediante una c
*lo,oB quaufMr pretexto, salvo ffecedcdl
1 da provincia, para desrfebder-se o e:
roTOda a insulTiciencia*desta.
sago-do presi-
;sso de una verba
com otra, prolada a insufiiciencia*'desta.
jArt', 22. Os diversos credores das cmaras municipaes, para
r.njos ci' ditos no se tenha aberto verba especial no ornamento,
4raa-*fcros na ordem da antiguidade.
Artf""23. Fica a cargo da Cmara Municipal do Recife o labo-
ratori^hiinico hystologico, que ser denominado Laboratorio
Cliimiqm Municipal, e ser encarregado das anatyses de gneros
aliinealcios e preparados :pliarmacologicos exposlos venda nes-
la Cidade e da vaccinago publica noa^dias designados pelo Ca-
n tra.
f i nico. No mesmo laboratorio se faro analyses das cannas
atacadas do mal, que as tem flagelado e das te'rras qu devem
Jpjvir para plantago.
i Por qiualquer exame, que nao seja determinado oflicialraente
papar o interessailo a quanfia de 10*000, que ser arrecadada
fpo receita municipal.
| Art. 24. A Cmara Municipal do Recife poder despender at
nantia de 500*0!>0, as das outras cidades 100*000 e as das vil-
50*00i sera que para a sua applicago precisera de licenga
ecial do presidente da provincia, urna ve? que estejam dentro
das Coreas dos respectivos orgamentos.
Art. 25. Xas Cmaras era que nao houver aferidores pagos,
poterao. os procuradoYes accumular as suas CunccOes, percebeiido
a pspecliva norceotagem.
. 0. Para os effeitos dos lancamenlos dos impostos da
Brsente le sao consideradas freguezias da cidade no municipio
do Recite, as de S. Fre Pedro Gongalves do Recife, de Santo An-
joiio, de S. Jos, ila Boa-Vista, da raga, smente na parte que se
estende at a Magdalena e al o Manguinho, comprehendendo a
I
Capunga e de Afogados smente na povoacao a terminar no fim das
mas de S. Miguel e de Motocolomb e becco do Quiabo, e na
Magdalena a terminar cem metros para cada lado da praga do
Consetheiro Joo Alfredo.
Art. 27. Fica autorisada a Caciara Municipal do Recife ar-
rendar o silio do Gigote se julgar conveniente.
Art. 28. Fica auto.sada a mesma Cmara a comprar terreno
proprio para um ceraiterio em Afogados.
Art. 29. Fica a Cmara Municipal de Pao d'Alho autorisada a
pagar a quantia de 300*000 que devida a Vicente Ferreira Pes-
soa WBaJQsa^| aulas iudki -..<--
PiUscalisar o servigo c asse ilV*ir
communtcar ao-fiscal da respectiva ': :\; /.la as infracces cora-
inettidas pelos tachadores.
Art. 31. Fica revogado o artigo 26 das disposicOes geraes da
lei n. 1,862, de 31 de Asosto de 1885.
Art.' 32. Fica a Cmara* Municipal do Recife autorisada a
emiltirapolices de juro de 7 por cento at a quantia de 50:000*,
para applicar a desappropriages, caso as suas rendas nao per-
mittam despender a verba votada para esse fim.
Art. 33. Fica a mesma amara autorisada a augmentar inter-
na c externamente nos pontos que melhor Ihe parecer o numero
de compartimentos do Mercado Publico de S. Jos, podendo para
esse fim conceder a explorago temporaria desses compartimen-
tos a quera se propuzer construil os, sem despezas para os co-
fres municipaes.
Art. 31. Os lugares do novo cemiterio de Afogados s pode"
rao ser precnebidos qnando tenha de ser aberto o referido estabe'
lecimento ao servigo dos enterra raen tos.
Art. 35- Ficam revogadas as disposicOes em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a quem o conheci-
mento e execugo da presente resolugo pertencer, que a cumpram
e fagam cumprir to inteiramento como neila se contem.
O secretario da Presidencia da Provincia a faga imprimir, pu- ,
bl'car e correr.
Palacio da Presidencia de Pernambuco, 25 de Julho de 1889,
68" da Independencia e do Imperio.
L. S. Baio de Cuaba..
Sellada e publicada a presente Resolugo nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 11 de Julho de 1889.
O secretario,
Francisco /.. Mannho de Xouza.
pbdiete no un 25 nk JU.Mi'j or, 188!
de sua saude, devendo o peticionario entrar no.
i goso da referida licenga no praso de 15 dias.
vicepresidente da provincia resolve exo- > Officios :
nerlla bem do servico publico, o comnienda-1 Aopresidente da provincia do Marauuao.
dor jfeo Pinto de Lomos do carso de adrainis- Rogo a V. Exc. que se digne de providenciar)
trador do Theatro Santa Isabel. para que me seja apresentada a certidao do pro-'
para exercer o cargo
dor do Theatro Santa Isabel.
O vice-presidente da provincia resolve exo-
nerai o il macninista do Theatro Santa Isabel,
Joo Ignacio Ferreira, e reintegrar Joo Baptista
da Siva Prxedes no exercicio do dito cargo.
Fizeim-se as necessarias communicaccs.
>0 vice-presidente da provincia resolve exo-
deciso do jury do termo de Ical, nessa pro-
vincia.
Para o recurso ser encarainhado convera que
3eja acompannado de mforraacSo do juiz da con-
deranaco, oud'aquelle que d tiver substituido
no cargo, conforme preceitua o aviso circular do
Ministerio dos Negocios da Justiga'n. 287 de 28
necar o bacliarel Epitacio" Lindolpho da Silva de Juuho de 1863 : tendo-se em vista oJdisposto
Pessoa do cargo de promotor publico; e nomear no aviso do mesmo Ministerio, datado de 22 de
para.subsiituil-0 o bacharel Adolpbo Julio da! Ouwbro de 1876, sob n. 63.
silva Mello.Fizerara-se as necessarias c^m- Ao conellleiro director geral da secretaria
mukajes de estado de* uvgociaiMa jusiica. Ba-wefor-
O vice-presidente da provincia resolve exo- midade con o disposto no art. 3" do decreto n. ,
neraro bacharol Aquilino Oiaes Porto dcargo 8,266 de de Outubro de 18S1, leobo aflwnra raos do art 2 a. 1 da referida le n. Iz9--Re-
___._____ui.A i._______ jc,j. '.i!. ______:..___\r i.-. a ir,oi-o .luhnrin mpitpn-sp coma a Camira Municinal do Recife,
provincia ficou inteirado pelo oflicio de 22 d
correte de ser hoja expedido por essa compa-
nhia -o vapor S. Francisco para os portos do sol
at a Baha.
Ao engenheiro fiscal da eslrada de ferra
do Recife ao Lmoeiro.S. Exc. o Sr. vice pre-
sidente da provincia deu nesta data o convenien-
te destino aos documentos annexos ao officio ds
21 do corrente.
BXPBMENTE DO DA 25 DE JI'.VHO DE 1889
Actos :
0 vice presidente df provincia, attendends
ao que expoz a Cmara Municipal do Recife em
ollicio n. 5i de 21 do corrente, e usando da fa-
culdade que Ihe compete, de conforraidade coot
o art. 3o da lei n. 129 de 2 de Maio de 1844, de-
termina que a mesma Cmara fique subrogada
no direito de desapropnar por utilidade publica
nionicipal. vista da planta approvada por esta
presidencia em 3 de Abril ultimo, o terreno
tibias era construego no povoado da Casi Kert..
polrenct^e a Maaoel Mariins Campos', nos &
comarca da Escada, o i do transrailtir
de promotor publico da
nomear pura substituil-o o bacharel Sergio Di
nizde Moura Mattos.-Boerara-se as necessarias
corainuuicaces.
0 vice"presidente da provincia resolve re-
mover, por conveniencia do servigo publico, o
professor Jesuino Firmo de Azevedo, da cadeira
de ensino primario de Grvala para a de Agua-
Preta Coiiiraumcou-se UMtroccao Publica.
0 vice-presidente da provincia determina
que o professor Joo Jos Ribeiro teulu exerci-
co na cadeira do ensino primario do sexo mas-
culino de Grvala, vaga pela remoco do res-
pectivo funecionario.
0 vico-presidente da provincia resolve de-
mittir o bacharel Joaquim Manoel Vieira de
Mello, co cargo de delegado do distrcto lutera-
no de Bezerrs, e nomear para substituil-o e-
verino de Araujo Oliveira.
O vice-presidente da provincia resolve de-
mittir os actuaes delegados dos districtos Ilite-
rarios
para
Souza Ly
a V. Exc. a inclusa dectarago
resta pelo bacliarel Francisco de Castro Rabillo,
juiz de direito removido da comarca de Bora
Conselho. nesu provincia, para a de Ubera^a na
de Minas Geraes.
Ao Dr. Joo Augusto de Albuquerque Ma-
ranho, chefe de polica interino. Accuso re-
cebido o officio n. 608, de 20 do corrente mez
no qual V. S. coininunica haver assumido o
exercicio do cargo de chefe de polica interino.
Communicou-se a Thesouraria de tazouda.
Ao commandante das armas interino. De-
ferindo o requerimento do 2" cadete do 2 bata-
lliao de infaotaria Jos Gomes de 'diveira, sobre;
que versa a inforraagao de V. S. de 22 do cor-
rente sob n. 1 352, autoriso-o a conceder baixa
do servico do exercito a referida praga, urna vez
que o substituto apresentado esteja as condi-
efies da lei. __
" \o inspector da Thesouraria de bazenda.
Comraunico a V. S. para os lins convenientes.
r os actuaos deiegaaos uos uisincios mw- uuu..uu.w. .. -- r--.-'..,,..;, .i^,a f..
=!S1^S^^=- sBSrtrrttM
O vice-presidente da provincia, de accordo
com a proposta do Dr. chele de polica, era olli-
cio n 649, de 22 o corrente raez, resolve no-
mear o cida lo Pedro Gomes da Silva Leal pan
o lugar de delegado do termo de Floresta, fioan-
do exonerado o que actualmente exerce o refe-
rido lugar.
O vice-presidente da provincia, de confor-
raidade cora a proposta do Dr. cnefe de polica,
em officio n. 653, de 22 do corrente mez, resolve
nomear o lente Silvestre Mafliniano da Costa
Agr para o lugar de delegado do termo de
Leopoldina, licando exonerado o que actual-
mente exerce o mencionado lugar.
O vice-presidente da provincia, tendo era
vista a proposta do Dr. chefe do polica, em ofli-
cio do 22 do corrente raez, sob n. 653, resolve
uoraear o cidadao Francisco dos Passos Baptista
para o lugar de subdelegado do 1* distrcto do
termo de Leopoldina, licando exonerado o que
actualmente exerce esse cargo.
O vice presidente da provincia, resolve, de
conforraidade cora a proposta do Dr. chet'e de
policia, ora ollicio de 22 do curente mez, sob n.
654, suppnmir, por conveniencia do servico pu-
blico, os districtos de subdelegada da \olta e
Pao Ferrado, do termo do Leopoldina. Com-
municou-se ao Dr. chele de polica.
O vice presidente da provincia,^ confor-
midade com a proposta do Dr. chefe de polica,
em officio n. 655. de 22 do corrente mes, resolve
nomear para os lugares de delegado, !%*
SUliplen'e. do lerrao de Munbeca, na ordem em
auevo colocados os seguiutes cidadaos : ca-
nito Gabriel Germano de Aguiar Moutarroyos,
autor Beraienegiido Eduardo do Rogo Monteiro,
Ignacio Xavier Mends da Silva o ten ente coro
StJuaquin Pedro Carneiro Campello. tieaii
exonerados os que actualmente exercem os re-
feridos logare.-. #
O vice-p idente da provincia, a vista da
rop'>sta do !): chefe de polica era officio n.
55 de 22 i i >n eme mol, resolve nomear para
o lugar do suhdel -rfado do 1 distrcto do termo
iattiribecd, .....o Ignacio Xavier-Mandes
da Silva, paia.. desu I- do 2 dwiriclo
o teoeole Manuel Joa-
- Ao mesmo.-Declaro a V. S paraos devi-
dos fins. que por aviso do Ministerio da Fazenda
e 23 do corrente, foi approvado o procediraen-
melten-se copia Caraira Municipal do Recife.
O vicepresidente da provincia resolve re-
mover, por conveniencia do servigo publico, e
professor Manoel Sezerra de Vasconcellos Ca-
valcante, da 1* cadeira de ensino primario''de
Caruar para a de Preguiga, e desta para aquel-
la o professor Vicente da Silva Monteiro.Com-
inunicou-so instruego publica.
- 0 vice-presidente da provincia, de accorda
com a proposta do administrador dos Horreios
cm officio de boje sob n. 649 resolve reintegrar
a Manoel Bezerra Siqueira Ramos o cargo de
agente do Correio da cidade de Grvala e no-
mear para ig al cargo na cidade de Bezerrs
a Apoliuario Eduardo Becerra da Silva, licando
exonerado : do daquella cidade Emilia Bezerra
Coelho, e do da ultima Luiz Bezerra da Fonseca
e Silva.-Communcou-se ao administrador dos
Corrcios.
0 vice-pcesiden e da provincia, altendeit-
dendo ao que requereu o praticante da reparti-
do dos Correios, Jos Candido Fonseca de Me-
deiros, e tendo em vista o attestado medico, que
exhibi, "resolve conceder Ihe dous mezes de
licenga p ra tratar de sua sade, percebendo a
metade da diaria qu Ihe compete, nos termos
do art. 126 do Regulamento de 26 de Margo do
anno passado e aviso do ministerio da agricul-
tura commercio o obras publicas de 30 de Abril
ultimo, de accordo cora a informago do admi-
tigo em officio d
Ao mesmo.-Para os fins convenientes,
commuuico a V. S. que o bacharel Mar-olmo
Ferreira Lima assuraio no da 23 do corrente mez
o exercicio do cargo de promotor publico da co-
marca de Pao d'Alho.
Ao mesmo.Communico a\.S., para os
fins convenientes, que no dia 18 do corrente o
juz muuicipal o de orphlos do termo de i ira-
bres, bacharel Alfredo Seraphico de A.^sis Car-
valho deixou o exercicio de seu cargo por moti-
vo de molestia.
Ao commandante do corpo de polica.
Auturiso Vine a excluir, por conveniencia do
servico publico, do estado effectivo do corpo de
seu commando o soldado Jos Gongalves de Li-
ma, de quera trata era officio de hoje datado sob
n. 3.
Portaras: .
O Sr. gerente da Companhia Pernarabuc.ana
mande dar passagens de r, desta capital ate
o porto do Aracaj, no vapor que segu hoje
para o sul, ao Dr. Manoel Coelho Cintra, e de
Maceiao dito porto de Aracaj a dous menores
lilbos do referido doutor, por conta das gratuitas
a que o governo tem direito. ,
dem de proa at Penedo a Iunoccncio Jos
do Na^cKnento.
BXPDIE.NTB D DR. SECRETARIO
Officios: A
ao inspector da Thesouraria de Fazenda.u
Bxo Sr. vice presidente da provincia manda re-
metter a V. cinco ordens do Thesouro Naci
nal ns. 96 a 100.
da
n.
o car-
frrao do
darri'to ;
buigo paga pelos empresarios de laes servico
.conservago dos me?m jardina.
Art. 18. O pagamento aos esenves de jury qm
ordenado feto em quol
cretar:
declararera renunciar qi.

.i) do me-.1,0 tormo,,
qm nBu.ii.--i. ;ik nido exoneradlo* quactnal-
raente e\ t-iio- referidos lu
bidente da pronana, ansia
Sroposta (11 :> ''' : ': '" em 0lUci
59 ,|(. n. ., i,. iive n iiuear para
Se de subjel _a i i do 4" distnclo do
abo : : i Y.'HUnil" de Mello
HEUdo -: a o i i
~ O vice-pre resolve, de
ronfo.,., n a proposta do Dr. chefe de
r sera eneitoa
Fo.iseca para o

era 22 do corr.-u.fraez. assumio o -xercico do
posto de commandante do corpo de polica.
Ao promotor publico da comarca de Pao
d'vliio.s. Exc. o Sr rice-presidente di pro-
vinei* ficou inteirado do assumpto de seu om o
i"ie # d i crreme, recomm'nde a V S. qu en
vii a e-u f.e retara a ccli lo de sea ex
\ i |, -, i ue ila junta coaimercial .1 > Re-
-.. Ex .i Sr. vic-pre-idciite da provincia
..ccusai o recelnmeiito do officio IftV.
S.
provincia tendo ent
la o despacho de 19 do corrente mez proferi-
do na petigSo do pro fe.-sor da cadeira da ra do
Calahougo," Izidoro Marinho Cesar, sobre o qual
versa a inlbrmago n. 158 de 17 do referido, do
inspector gerrl da instruego publica, resolve
mandar passar a presente portara concedendo
ao peticionario tres raezes de licenga com orde-
nado para tratar do sua saude oude Ihe con-
er. .
O vice-presidente da provincia resolve
xonerar Francisco Jos Gued's de Lacerda do
cargo de porteiro da Alfandega.
O vice-presidente da provincia resolve
reintegrar Flavlo Ferreira Cato no cargo de
porteiro da Alfandega.Communicou se a The-
souraria de Fazenda.
O vicepresidente da provincia resolve ex-
onerar Samuel de S Montenegro do cargo de
porteiro da Rccebedoria Provincial.
O vice-presidente da provideia resolve rein-
leiirar Gelim Coelho de Souza Brano no carga
de porteiro da Rccebedoria Provincial.
O vice-presidente da provincia resolve, de
conforraidade com a proposta do Dr. chefe de
policia era officio desla data, demittir Joo do
Reg Lima do cargo de commandante geral da
guarda civici, e nomear para substiruil o, o ci-
dadao Joaquim Salvador Pessoa de Siqueira Ca-
valcaute.Fizeram-so as necessarias coramuni-
^ 0 vice-presidente da proviAa resolve no-
mear o bacharel Julio Pires Ferreira para o car-
go que se acha vago, de promotor publico da
comarcado ltarab. Fizeram-te as*necessarias
idente da provincia resolve de-
publico da comarca de Gara-
nhuns -bacharel Luiz Affonso de Oliveira Jar-
rtim e nonivar paca subst:iuil-o o bacharel Joa-
quim da tos* Ribeiro Ftlho. Fizeram-se as,
necessarias conimunic.'.ges. ,
- OMcp.presAdenle da provincia resolve de-
mittir o pnjujtot publico da comarcar dejte-
zerros bSharel Joaquim Mano.-I Vieira de MeUa
e nomear para Mbstiluil-o o bacliarel Jos
Silva Ramos.Fieram-sc as necessan .s com-


>^-







'
: -
-., ;
ti
.-"
, ota nresidente da provincia resolve de-
d 21 ,1o corro.n a i qual vei > annexo o map-1 u ^ nrt1 wAtbnr da Silva Bego do carge
,1 -s coraraercaes registra- j 'f nJji^r p^bico da comarca de Nazareth.
das o anno passado. ^J O vice-prasidente da provincia resolve re-
Aos agentes da Compinhu Brazileira de 0Vcharel Jos Mara Caldoso no cargo
Navegag o. De orlen Jo Exm. Sr. vicf.-presi- '"l^<20lr paDlico da comarca de Nazareth.-
dente da provin ) o recebiraenlo do ota- <. necessarias communicages.
. de 22 .lo corrente, participando que o cl^' esidente da provincia resolve exo-
i Kspirito Santo, esperado hoje dos p. ior publico da comarca de Villa-
onrte.sevUira hoje mesmo s&li ^^^Hi^endiiio L
ido sul

para

^


Diario de Pernambuco-
> 10 de Agosto de 1 H9

r'
miuir Aaionio Lyrio de Campos do lugar de
adjunto do promotor publico da comarca de
Villa-Bella.Fzerara-se as necessarias commu-
icagoes.
O vicepresidente daprovincia atteodendo
ao que requereu Vicente^ierreira Nobre Peun-
ea,escrivo da Casa de Delengo desta capital,
resolve aposental-o, de conformidade com as dis-
posices em rigor, visto ter provado achar-se
impossibilitado de continuar no servigo publico.
oramunicou-se ao 0r. chefe d*p#icia.
__O vict-presidente da prowoBm resolte
exonerar os actuaes delgaos lilterams d*
Goyanna, N'ossa Senbora do O' de Goyanoa, S.
Lourenco de Tejucupmo, Garuar; 1" districto!
de Limoeiro, Brejo, S.Gaetano da Raposo, Var-
zea, Itamb, Timbaba, S. Vicente, Io e 2 dis-
Irictos de S. Jos desla-eidade. Gomnoomcou-
tb ao inspector geral da Instrucgo Publica.
O vice presideale da provincia resotve no-
mear Antonio Gomes Corroa da Cfwr para exer
eer o cargo de delegado do districto Iliterario
de Tacarat em substituido do actual que tica
exonerado. Communicuu-se Inslrucgo pu-
blica.
O vice-presidente da provincia resolve no-
mear delegados Iliterarios:
De Goyanna.- Mauool Paulino da Cuaba Gou-
veia.
De Nossa Seobora do O' de Goyanna tenente-
coronel Feliciano Cavalcante da '.unha Reg.
De S. Lourengo de Teiueupapo ten :n|e-coro-
nel Antonia dos Santos Medeiros de Aguiar.
De Caroar capito Juvencio Taciano Mariz
De Limoeiro (1 districto) bacbarel Aflbnso de
Albuqnerque Mello Jnior.
Do Brejo bacbarel Eutropio Pereira de Faria.
De S. Caetano da Raposa majcr Severino Jos
Nogueira de Meti.
Da Vfcrzca Manoel Felippe de Araujo Loses.
De Itamb tenente-coronel Adelino Cavalcante
da Canba Pego.
De Timbaba bacharel Jos BezerraCaval-
canle.
De S. Vicente capito Simao Velho Pereira
Borba:
Intitulamos de Banco Central diz o Da-
rio do Commercio a instituicao que na ca-
pital do imperio se colloque em posicio
Do i" districto de S. Jos do Recife capito+^gjneihante a que occupam, nos respecti-
Juvencio Aureliano da Cunha Cesar
Do 1 districto de S. Jos do Recife bacharel
Fiancisco Phaelante da Cmara Lima.Commu-
nicou-se ao ins|)ector geral da Instrucgo pu-
blica.
Ofticios
Ao commandante das armas interino pre-
sidente do oomelho de forneciraento de vveres
e forragem ao exercito. Declaro a V. S. para
seu conhecimeoto e tins convenientes, que fi-
cara appi tvadas as propostas anuexas ao seu
officio de lioje, aceitas pelo conselbo para o for-
nccimento de vveres e forragem ao exercito, de
que trata o decreto n. 7683 de 6 de Margo de
1880, em sesso de 14 deste raez, e bem assim
a tabella que acorapanbou o citado officio, orga-
nisada pelo mesmo conselbo e que tem de vigo-
rar no correte anno para os coros da guar-
nigo desta provincia, de conformidade com o
artigo 3o do citado decreto. Ofilciou-se Tne-
seuraria.de Fazenda.
Ao mesmo.Autoriso V. S. a conceder 30
dias dias de licenga ao cadete do 2." balalhao de
infantaria Jos Mariano Augusto de Moraes, para
tratamento de sua sade.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Mande V. S. ajustar contas ao alteres Pedro de
Barros Falcao, que segu para a provincia da
Parabyba a reunir-se ao 27." batalbo de infan
taa, a que perlence.
Ao mesmo. Para os fins convenientes,
transmuto a V. S. o oflicio, por copia, de bontem
datado, do adjunto dos promotores pubiicos des-
ta capital, acerca de seu exercicio.
Ao mesmo. Comrauuico a V. S., nara 03
fins convenientes, que o juiz substitu o da co-
marca de Timbaba, bacharel Beilarm no Gue-
des Correia Goodim, deixou o exercicio de seu
cargo no da 24 do correnle, por ter terminado
o seu quatriennio.
No da 25 do mesmo mez, assumio o exerci-
cio do referido cargo, por ter sido reconduzdo
por decrete de 23 de Maio lindo.
Ao inspector do Arsenal de Guerra. Fica
Vmc. autonsado, a vista da sua informago de
bontem datada, sob n. 568, a mandar satisfaxcr
o incluso pedido, relativo ao concert de diver
sos>utensilios a cargo do 2. batalbo de infan
taria. Communicou-se ao cominandante das
armaa
Ao en^enheiro Alfredo Lisboa. Segundo
telegramma de 23 do correte, o Exm. Sr. mi-
nistro da agricultura, commercio e obras publi-
cas concede licenca a Vmc. para ir corte no
Tapor Espirito Santo, esperado do norte amanb.
Communicou-se Thesouraria de Fazenda e
expedio-se ordemaos agentes dacompanhia Bra-
zileira de Navegaco sobre a passagem.
Portara :
Os Srs agentes da Companhia Brazileira de
Navegaco fagam transportar provincia da Pa-
rahyba, por conta do Ministerio da Guerra, o al-
teres Pedro de Barros Falcao, que vai reunir-se
ao 27 balalhao de infantaria, a que pertence
Ao referido official acompanhara sua mulber
Lucinda de Souza Falcao e seus filbos Jacintha,
de seis annos, Arminio, de quatro annos, Virgi-
nia, de dous anaos, Arthur, de uove innzes e um
criado. Communicou-se ao comraaadante das
armas.
EXPEDIENTE DO DB. SECRETARIO
OfDcios : I
Ao commandante da Escola de Aprendizes
Marinbeiros.De ordem do Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia, declaro a V. S. que ne submettido deliberagiio do Ministerio da Ma-
rinha o orcamento supplementar das^despezas
a fazer se a importancia de 2493455 com os
reparos deque trata o seu officio n. 482, de 12
do correte, visto ser necessario o augmento de
crdito a verba do 19 -Obras do referido mi
nisteno em- exercicio vigentp, segundo declara
a Thesouraria de Fazenda, em oflicio n. 221 de
22 deste me/..
Aos agentes da Companhia Brazileira de
Navegaco.De ordem do xm. Sr. vice-presi-
dente da provincia, aecuso o recebimento do of-
ficio em que Vv. Ss. participa n que o vapor
Para, chegado hoje do sul, seguir amanh, s
5 horas da tarde, para os portos do norte at
Manos.Communicou-se a directora da agri-
cultura.
execncOea e aquella como sentenciada appel-
lada
A' ordem do Dr. delegado do Io districto da
capital, Joo Augusto de Souza, conhecido por
Tinguetingue, disposico do Dr. juiz de di-
reito do 3 districto criminal, como coautor da
morte de Jos Morcellino do Patrocinio ; Manoel
do.Nascimeoto Vera-Cruz, Manoel Jos da Silva,
Severo Jos Francisco, Luiz Francisco de Oli-
veira, por embriaguez e disturbios.
A: ordem do sabtWegwlo 4a freguewa do Re-
cife, ladro tfOretra, por oflensas moral pu-
bliea,JaquimDiego Soarea de Aibuquerque e
Auer Alves Pereira, por disturbios.
A' ordem de o 1 districto da fregueza da
Boa-Vista, Antonio Marinho de Pontee, Luiza
Mara da Conceicao e Vernica Mara da Concei-
cao, por offensas moral publica.
No dia 5 do correnle. cerca de 1 hora da
tarde, em Ierras do engenbo Camaragibe do ter-
mo de S. Looreoco da Malta, travando-se de ra-
ides Roberto Jos de Sant'Anna, Rozendo Duartc
Cabral e sua sobrinha Luiza Mara da Conceigo,
resultou da lucta sahir Luiza gravemeute ferida
com urna facada que lhe deu Roberto Jos de
Sant'Anna, o qual logrou evadirse logo aps o
crirae.
O subdelegado do 1" districto do referido ter-
mo tomou connecimento do facto, abri o com-
petente inquerito e diligencia capturar o deln-
queme.
Deus guardo a V. Exc.IUra. e Exm.
3r. Conselhoiro Manoel Alvos de Araujo,
muito digno presidente da provincia.O
chefe de polica Geroncio Dios de Arruda,
Falcao.
DIA *
DESPACHOS DA PRbSIDESCIA DO
DE AGOSTO DE 1889
Tenente Antonio Francisco Jatob Canuto.
Informe o Sr. director geral da repartigo das
Obras Publicas.
Emilio de ouza 'Vista. luforme o Sr. ins-
pector do Thesouro Provincial.
Frederico Ramos.Deferido com o oflicio de
boje ao Tiiesouro Provincial.
Fielden Brothers.-intorme o Sr. inspector do
Thesouro Provincial.
Joao Deodato da Silvcira.- Deferido com o of-
ficio de hoje ao coronel commandante das ar-
mas nterin).
Salvador Barbalho U:ha Cavalcante.Julgo
justificadas asfaltas do supplicante aos das
referidos em sui petifio.
Antonio Ro engenheiro fiscal da companhia Recife Drai-
nage.
Claudina Maria da Conceicao.-Sim, na forma
da le. ... ;
Henrique Bernurdes de Oliveira.Informe o
Sr. administrador dos correios.
Jos Marcelino da Costa.-O pedido do suppli-
cante refere-se ao exercicio j encerrado a
grande opportunidade.
Jos Paulino da Silva Filho.Concedo.
Lourenco Quedes Alroforado.Sim, com o or-
denado na forma da lei.
Mrria Felicia de Castro e Silva.Aguarde a
decrelaeo da necessaria verba.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco, 9 de Agosto de 1889.
O porteiro,
Francdino Chacn,.
ftepartiflo da Pellela
2.* seccSo.N. 976Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 9 de Agosto de 1889.
Illm. eExm. Sr.Participo a V. Exc.
que oram bontem recolbido* i Casa de De-
tengo, os seguintes individuos :
A' minha ordem, Mara Alexau
ceiCo e Miguel Alves de Olivajra, vuw
mo i ira, este a disposico do iva da-
vos paizes, os Bancos de Inglaterra e de
Franca.
Um Banco que sirva aos outros Bancos ;
ao commercio em grande escala ; e possa,
tambem, nos casos supremos de difficul-
dades rinanceiras, prestar ao paiz os mes-
mos servieps que porestou o Banco de
Franca, durante a guerra franco-prussiana.
Qae esse Banco de depsitos, descontos
e emissao opere em forma tal, que no
faca concurrencia absoluta s transaccoes
que realizem os outros bancos da sua cir-
cum8crip5ao territorial. Que cont com
capital sufficiento posijao que deve sus-
tentar ; e que na sua carteira tenha, ni-
camente, entradas, ttulos commerciaes,
cujo praso nao exceda de quatro mezes,
e cont com duas firmas de reconhecida
solvabilidade. Que empreste sobre a cau-
ao de valores de primeira ordem, a pra-
zos que nao excedam de tres mezes; nao
devendo nunca inverter em taes transac-
coes ruis que a sexta parte do seu capi-
tal realisado. Que effectue operagSes do
cambio, por conta propria, apenas aquel-
las que assim o exijan] o seu movimento
da caixa ou a situoslo do mercado nacio-
nal para corrigir as oscilIacSes de cambio
com os paizes estrangeiros. Que a porcen-
tagem destinada a constituir o seu fundo
de reserva seja maior que aquelle que,
por lei geral, se determine como mnimo
de fundo de reserva de outros Bancos. Que
finalmente tenha faculdade para emittir
bilhetes pagaveis vista e ao portador at
ao duplo do seu fundo realisado, mas con-
servando sempre em caixa, pelo menos,
uns 300j em ouro cimbado do valor dos
bilhetes em circulacao.
Como conceseocs especiaes, em 'retri-
buicSo dos servigos que est chamado a
desempenhar, e restriccSes que se impoem
ao seu fundo social, deve concederse:
1." Ser o nico emissor de moeda fidu-
ciara na circumscripcao territorial, que
abrange o municipio neutro;
2. Ser o nico emissor de bilhetes de
500 rs., 1(5, 2$ e 55, durante um determi-
n :do praso, ou seja at que se considere
necessario manter na circulacJlo esaa moe-
da fiduciaria. Essa emissao dever ser
garantida por ttulos da divida publica,
vencendo igual juro aos que o thesouro
nacional emita, em divida interna.
Para evitar o prejudicial systema, at
hoje seguido, pelo Thesouro Nacional, de
recolher em curtos prazos os bilhetes em
circulacao, dever estabelecer-se que o
troco ou pagamento de bilhetes menores
se possa fazer sem descont durante o
priraeiro annoem que, por annuncios nos
diario?, o publico for convidado para rea-
lisar a conversao. Durante o segundo anno
o descont de taes bilhetes ser de 10 0t.
No terceiro de 25 i. Noquartode 500i.
Findo e3se prazo que reverter em fa-
vor do fundo de reserva do Banco' a im-
portancia dos bilhetes que nao se tiverem
apresentado para serem convertidos por
outros ou pagos de conformidade com o
valor correspondente.
Estas sao as bases principaes que na
nossa humilde opiniao devem prescrever-
se para a fundaco de um Banco Central,
e que trataremos de justificar : at onde
couber no breve estudo com que abrimos
discussao sobre a reforma bancaria.

A superabundancia de populaco na Ita
lia exige que a emigrac^o seja favore-
cida.
A folha official publicou o movimento
da populaco em 1888, no qual registra-
ram-se no Reino 237,301 matrimonios,
1,113,343 nascimentos vivos e 816,572
bitos.
O excedente dos nascimentos sobre os
bitos foi de 296,971-
Como a 31 de Dezembro de 1885, e
populaco itailana era de 30,268,282, v-
se que de ento para c, augmentou muito
a ponto de ser a 31 de Dezembro de 1888
de 30,565,253 almas, sem levar em conta
nem a emigracao, nem a immigracao.
Em 1881, a populaco era apenas de
28,459,629, tendo portanto em sete annos
havido um augmento de 2,105,625 almas.
Do relatorio da companhia de nave-
gasSo a vapor do Amazonas, para o anno
d 1888, consta hiver um rido liquido
36.486, mesmo depois de augmentar-so
a reserva especial com mais 10.000 e
desfalcar-se importante quantia para de-
preciajao do material e dos navios.
Pagou-se em Janeiro um dividendo pro-
visorio de 6 sh. 3 d. por aceao ou.......
2 1j2V
A directoria prop5e distribuir mais 8
sh. 9 d. por aceito ou 3 1[2 10' atm de
um bonues de 2 sh. 6 d. ou 1 1; ao to-
do 1 sh. 3 d. por aocao ou 4 1[2 10, pre-
fazendo com o dividendo provisorio
ao atino, 1.120 serio levadas conta
do nevo exercicio.
* *
ommercio extei-
rante os primeiros 5 mezes deste asi
notSo-se differeacas considera veis na i
portado de algumas materia* prima
exportacSo de productos fabricados.
Isto verifica-se dos seguintes dados.
ImportacSo
1879
1888
* Francos Franco*
Seda........ 110.164:000 33.918:00#
La.......... 212.880:000
Algodao..... 107.910:000''
12.058:009 3.030*00
27.641:009 11.67.
Seme ntes o-
leosas..... 59 90:01 12.848:000
11.288:000 8.04'
Mineraes----- 14.635:000 1.225:009
Chumbo..... 8.029:000 ':000
9.493:C00 703:000
Erportacao
1889
1888
Francos Francos
Tecidos de
Fio da 3...
Ubrtm de p
Pelles prepara-
das......... 41.841:000
Obraodetnetae* 31.258:000
Jlaokfinas...... 14.661:000
Productos c h i -
micos.......
Modas e flores
Vidros e crys-
taes........
Artigos de Pa-
.120:000 19.556:000
.410:000 9.476:000
.767:000 18.707:000
(.214:000
:000
20.992:000
15.920:0T>0
2.202.-000
3.792:000
8.139:000 1.409:000
38.845:000 l^B3:0O0
13.804:000 3.38O)O0
Relogios...... 7.842:000 2.058 aOOO
lentes, no o ac:eatuareaio3. To-
pida leltura quedelia emos, flcou-
jtadavef impressao, que se reflecte no seu
TKsse moyo, que, cheio de saudades, par-
^Bt, em consol as suas preoecupages
niecarou cantar, consciente de que nesse estado
ittelogico'-do espirito, a poesa anima e con-
sola
Agradecemos offerta.
lammtsio ficaliaUora O Crrelo
Hatal, de 31 de Julho ultimo, noticiou sob
poto, que vindo ultimameute da corte,
teiMiquella capital o Sr. Miguel Fernn-
^Mrros ij escripturario da Alfande^ada Cor-
te, oommissionado pelo Exm. Sr. Ministro da Fa-
zcn^Bpn dirigir e tiscalisar as-dnepeaaftj oc-
corrtii e por occorrer com a prestacAo dos
soccerro ^ulicos aos ndigeBes-dil scea, sea
do que no dia 2i dera o aburado commisgarior
comeco aos trabalhos de sua amua commissio,
dos quaes eslaini s cerlos 8 de*9fenbar de
,j a corresponder cabalmente a conhanga do
govemo fcie o nomeoa.
>ent<- l*iu do Vypographos de
Pernambuco Amanha, hora habitual das
5es, devem reunirse os socios do Monte-Po
rypographos de Pernambuco para resolve-
ase devaou nao dissolver-se y assoeiaco.
Thealro Maulo- tnimiiu Ha hoje es
pecwclo no theatro Santo-Antonio, sendo ex-
hibida a opereta em 3 actos O periquito.
Cavalheii-oM da Cruz A sociedade be-
npfinte Cavalheiros da Cruz, reune-se no dia
12 do corjeate, pelas 7 horas*da ajile, e:n es-
sao de Unan cas. .
liman dado d Ept^to*an*% Ama-
nh. s H 1 i horts do dia,mmit a irmau-
dade do Divino Espiriio-Saiito, e:n opnseHfo lis
cal, para execugao de dispos nos arts. 83 e 84
1 n^.fvaV d respectivo compromiso
Sectedatde l.iu^raria 24
naria.
Movis .
O eosenho central de Paquel, deque jai de-
mos succmta noticia n'esta seceo, destina ao
beneliciamento do arroz e de seus productos de-
rivados.
Tem por motor urna machina Compowul a
forca nominal de 20 cavados, das celebres alu-
cinas de Marshall & Sons.
Os machiuisraos de beneficiar o arroi sa# do
fabricante G. Locarni, de Genova, e s5o dotidea
dos meiboramentos mais modernos.
O arroz passa successivamente por li appire-
Ibos antes de flcar completamente benecitdo,
percorrendo mais de 200 metros, e, diriginda-se
depois para o separador,*ahi 6 dividido em qua-
tro qualidades diferentes.
No pavimento terreo da fabrica, estao collcca-
dos o moiuho de pedra, dous outros de cor-
tira, o separador do marinlteiro, os piles rectos,
os pilOes de hlice de porcellana e o separa*
do grfto.
No pavimento superior, acham-se os ventilalo-
res de palhas, os separadores de farelos e fula,
e o bruidor cnico de corda de l.
Ao lado das ofcinas, eslo os depsitos de sr-
roz bruto, com capacidade para conter 300 tone-
ladas d"esse cereal.
E' esse um estabelecimento que faz honra as
seus fundadores; e estamos certos que muito
contribuir o engeaho central de Paquet pa-a
que os habitantes de Mau, Mai; Suruhy, ett.,
empreffUem esforcos para o planto do arroz em
grande'escala, pois poderi d'isso advir-lhes enor-
mes vantagens.
.*#
Parti a 20 de Julho, no paquete francezpata
esta corte, o Sr. Len Pascoult, veterinario de i.'
classe, contractado pelos t>rs Baro de Saboia e
Adolpho Klingethuller para prestar seus-servicos
as companhias de tramways d'esla cidade, to-
mando a seu cargo a inspeccao geral dos animaes
no intento de coinhater as molestias contagiosas,
epizoticas e enzooticas, por meio de cuidados
hygienicos e mdicos, e medidas sanitarias, taes
como isolamento, vaccinacSo, desinfeceo e ou-
tras.
N'estes ltimos 20 annos as comraunicaces
telegraphicas submarinas tem tido um desen-
volvimeuto espantoso, havendo hoje ama verda-
deira rede no fundo dos mares, que liga entre si
todas as regies do mundo.
Entre a Europa e a America do Norte funecio-
nam 10 cabos, partindo seis de Valencia, na Ir-
ianda ; dous de Prest, em Franca ; e dous de Pe-
zance, na Inglaterra.
Entre a Europa e a America do Sul, exist-m
dous cabos, partindo ambos de Lisboa e termi-
nando em Pernambuco.
Entre a Europa e as Indias ha 2 cabos.
A Inglaterra o paiz que o maior numero pos-
sue de cabos telegraphicos submarinos.
Liga-se Franca por 8, Portugal por 1,
Hespanha por 1, Alleraanha por 4, a Norwega
por 2, Suecia por 1, i Dinamarca por i, a Hol-
landa por 2, Blgica por 1; possue tambem ca-
bos entre Trpoli e Malta e Cecilia, Alexandria e
Otranlo, Alexandria e Alepo, Alexandria e Port-
Seid, Suez e Aden, Sonakn e Djadda, Madras e
Australia; no mar da 'bina varios cabos partin-
do de Saignon, Hon Kong, Atnoy Schangai; 2 ca-
bos de Schangai ao Japao, Corsa e Siberia: 1 de
Cadix ao Sngal. na frica; 1 de Adon ao Cabo,
1 da Australia a Nova Zelandia; assim como ou-
tros nos golphos Prsico e de Ornan, e na Tur-
qua da Asia.
A Franca est ligada a Algeria d'outros cabos,
por um Hespanha e tambem por um Cor-
sega.
A Russia tem urna para Dinamarca, trei para
a Suecia c 1 para Coaslantinopla.
A Austria possue 1 cabo de Trieste a Carfu e
Zante.
A Italia 1 com a Turqua e 1 com a Sardenha.
Todas as Antilhas eslo entre si ligadas por
cabos.
Infelizmente, apezar das tentativas que tm
sido feitas, nao est ainda o Brazil ligado com os
Eslados-Unidos.
REVISTA DIARIA
Acto oOlcialDa secretaria da Presiden-
cia nos foi remettido para publicar o seguinte
oflicio dirigido ao Dr. chefe de polica :
2.* seceo. -Palacio da Presidencia de Per-
nambuco, 6 de Agosto de 1889.Adiando afli
xados os editaes para a eleigo. que lera lugar a
31 do correnle, dirijo-me a V. S., atiin de que
recommende as autoridades policiaes, que te-
nliain em muita consideraco ser seu primeiro
dever manler entre es partidos que a pleitean) a
ordem e a seguranga dos direitos do cidado,
desde que. a forca publica s pode ser utilisada
para garantir lodos os direitos conslitucionaes.
S assim se revestir a autoridade do preciso
prestigio e do respeito dos que a ella eslo su-
bordinados.
Haja V. S. de exercer rigorosa Bscalisagao
para o fiel cumprimonlo da lei e prestigio do
mandato, que esta provincia vai conferir aos
seus elei'os, filando certo que o governo nao
sustentar a conducli dos seus delegados, que
pretenderem pela violencia, corrupgo e fraude
antepr quaesquer intuitos a vontade popular.
Deus guarde a V. S.M. Alces de Araujo.
Sr. Dr. chefe de polica.
KiiReiibo uassuna-Sero hoje aber-
taa as propostas apresenladas para acquisicS^
das canoas des se engenbo, e igualmente se pro-
ceder ao' leilo por venda a quem mais der
das ferragens, moendas e mais ulensis do mes-
mo engenho. ora propriedade nacional.
Collec*or*a geralFoi exonerado o col-
lector geral de Goyanna, Jos Correia de Olivei-
ra Andrade, sendo substituido por noineago de
Orsmida Correia de Crasto para o mesmo cargo.
PyrllaiupoFoi dada i o essa
o umacollecco de poesas do Sr.
umuo da noosa escola de d-
te ve a gentileza de offerecer-
lar.
:.'reciraeato intrnseco dessa produccSo
de Sfalo-
Esta associaco cetebrou no dia 4 do correte ou
iheatro de Oliuda a scssSo magna commertiOrn
tiva ao l antiversario de sua installaco.
A"s 7 horas da noite foi pelo Sr. Salvador Ri-
beiro, presidente effectivo aberta a se39o e aDre-
sentado relatorio do movimento social durante a
administrago da2 directora.
Ocenparam a tribuna alm do orador da socie-
dade o Sr. Joo Montarroyos os seguintes Srs :
socios effectivos Antonio Correia, Bemjamin Ser-
pa, Joo de Barros e Jos Maguinho; Antonio Pe-
reira em nome do club litterario Ayres Gama,
Jos Gondim em nome do club scientifico do col
legio diocesano, professor Porlo-Carreiro, Luiz
Mximo e Virgilio Sacramento.
A sesso que foi encerrada s 9 i/2, assistiram
grande numero de socios de todas as cathegorias,
muitas familias, autoridades, e comtnisses de
difieren tes sociedades.
TerdadeRecebemos esse peridico publi-
cado Ha cidade de Areia, provincia da Parahyba:
o qual, segundo sua deelarago, ser d"ora" em
diante reaiettido a diversas redaccoes de impor-
tantes jornaes de grande circuladlo, indepen-
dente de permuta.
Ser tambem oaderecada s principaes autori-
dades e repartices publicas desta provincia, o
que fazemos pela simples razo de assim nu-
parecer conveniente aos direitos que ella advo-
ga como nico orgo de publicidade d'aqui.
fitociedade Recreativa Juventnde
No dia 14 do correnle solemnisa essa spcie-
dade o 15" anniversario d e sua installaco
e o 2." da creaco de sua banda musical, coa)
um baile que ser rrandemente concurrido pela
aceeitago merecida de que gosa esse gremio so-
cial entre nos.
Agradecemos o convite que nos foi dirigido
graciosamente.
Fcrimonto< graveNo dia o do correnle,
por volta de 1 hora da larde, em trras do enge-
nho Camaragibe, de S. Lourenco de Malta. Ro-
berto Jos de Sant'Anna, Rosendo Duirte Cabral
e sua sobrinha Luiza Maria da Conceicao, trava-
ram-se de razes, passando a vas de facto. Da
lucta resullou sahir Luiza ferida gravemeute com
urna facada, que lhe dera Roberto, que se poz
ao frescirtogo aps a perpetrago do delicio.
O respectivo subdelegado tomou conhecimeoto
do facto, abri o competente inquerito e deligen-
cia capturar o criminoso
Bcunio muMicalEUectuou-9e na quar-
ta-feira d'esta semana, segundo annuncimos, a
19' reunio musical dada pelo Sr- F. de Paula
Gomes, com seus alumnos de piano.
Esteve muito ooncorrida e foi executado todo
0 progratnma, com excepgo da poloneza a seis
mos de Kramer W. Op. 7.
Foi regular o desempenho, sobresahindo, po-
rm, algumas das alumnas.
A ouvertura, as marchas e a sonala a quatro
e oito mos, oram bem. -
Nao faltaram applausos e Bem merecidos.
Mais urna verficou verificado, pela exhibico
das ultimas licflra, o adiantaraento dos alumnos.
A 20" reuniao, segundo nos informaram, rea-
litar-se ha no mez vindonro. na casa de um hon-
rado negociante d'esta praga, pai de duas das
alnmnas do Sr. F. de P. Gomes.
Antes nunca que tardePara a hvra-
ria Quintas acabou de chegar os volumes 33 e
34 da Bibliotheca Universal Antigae Moderna,
contendo o romance de Alfonse Karr, sob o ti-
tulo cima.
Cada um dos volumes d'essa Bibhotheca ven-
de-se a 400 ris.
Agradecemos a offerta que nos fez o Sr. Quin-
tas dos dous livros de que damos noticia.
Tribunal do Jury do HecireFunc-
cionou hontem este tribunal com a presenca de
39 jaizes de facto no julgaraeoto do reo Semeo
Carlos da Silva, pronunciado pelo Dr. juiz de
direito do 4. districto no art. 193 combinado
com o art. 34 do cdigo criminal, porque na noite
de 13 de Junho do anno passado, na ra For-
mosa. desta cidade, teutou matar sua propria
mulher D. Amalia Philadelphia da Silva, a quem
ferio gravemente com duas facadas.
A's iO horas da raanh foi aberta a sesso sob
a presidencia do Dr. Thomaz Garcez Prannos
Monteuegro, juiz de direito do3districto,oceu-
pando a tribuna da aecusago o i." promotor
desta comarca, Dr. Manoel Caetano de Aibu-
querque Mello.
Funccionaram no conselho de sentenga os ju-
rados seguintes:
Augusto Carlos de Miranda Henriques.
Manoel Caetano Vieira da Paz.;
Francisco Lopes Cardim.
Jos Dias Alvares Quental.
Luiz Antonio Pire3.
Joaquim Francisco das Chagas e Silva.
Alfonso Maria Boda.
Gedeo Forjas de Lacerda Jnior.
Epanunondas P. Bandoira A. de Vasconcellos.
Antonio Pereira Bastos.
Joo Climaco dos Santos Bernardes.
Joo Leopoldino do Reg.
Interrogado o reo pelo Dr. juiz de direito, res-
pondeu:
1 Que era natural do Oear, de 38 annos de
idade, casado, negociante e analphabeto:
Que sabia o motivo por que era aecusado. co-
nhecia de vista todas as testemunuas que jura-
ram no processo, tenio a dizer que a testemu-
nha, Santina de tal jurou falso a pedido de sua
mulher", com quem conviva na pralica de actos
escandalosos;
Que s 8 horas da noite de 13 de Junho do
anno passado, na ra Formosa, edeontrando-se
com sua mulher Amalia Philadelphia da Silva,
da qual vivia separado ha 4 anaos, precipi-
tou-se, nao se recordando porm do que fez ;
Que s 10 horas da noite de 12 do alludido
mez, sahindo de um hotel ra Duque de Ca-
sias, ao passar pelo estabelecimento de Gurgel
do Amaral, encontrou-se com 3 individuos, tendo
reconhecido em um delles o amante de sua mu-
lher, o qual vendo elle respndeme, dis3esou
amante da mulher deste bicho, porque ella me
garante ser sem receio algum tendo para isso
autorisago de seu pai;
Que na dita noite de 13, procurou elle respn-
deme o Dr. chefe de polica, declarando a este
ter feito urna asneira, nao sabendo porm qual,
londo sido interrogado no dia seguinte pelo Dr.
Salustiauo de Oliveira, seu inimigo, que fez la-
vrar dous autos, contendo aeclarages que elle
respondente nao havia fito ;
Que attribuia a aecusago a Jos Vctor da
Silva Pimentel, o qual em Novembro de 1884, na
ra do Pires n. 91 matou um filho de Amalia
Philadelphia, sua dlha e mulher d'elle respon-
denfe. .
Goncluindo o interrogatorio, o esenvao interi-
no Jos Joaquim >ias do Reg Jnior fez a leitura
do processo da formac&o da culpa.
O Dr. promotor publico pedio a condemnago
do reo no grao mximo do art. 193, combinado
com o art. 34 do cdigo criminal, enr vista das
aggravantes dos U i., 6. e 15. do art. 16, por
o ferio gravemente
sua mulher, D. Amalia Philadelphia da Silva,
noite, com sorpresa e superioridad'! em forcas.
sexo e armas, de maneira a nao poder a vctima
deffenler-se com probabilidade de repellir a of-
fensa, manifeslando por actos exteriores e prin-
cipio de execugo, que nao teve effeito por cir-
cumslancias independentes de sui vontade, a in-
tenco de malar sua dita mulher.
Deduzo a defesa o Dr. Adplino Antonio de
Luna Freir Jnior, que polio a absolvigao do
reo, allegando ter elle praticado o delicio vio-
lentado por forja irresistivel, nos termos do art.
10 do cdigo crimUuI.
Houve replica e treptca.
De accorao con as decises do jury, foi o reo
condemnado a 9 anuos e 4 m-'zes de prisio, grao
medio do art. 193, combioado com os artigos 34
e 49 do cdigo criminai.e 332 do Cod. do Proc.
O reo appellou para a li ..ac.
Terminou o julgainaato s 6 horas da tarde.
Aaaociaco Coamenial Benell
eente Reunidos-imatem os socios daAssocia-
C*o Commercial Benelicente, em assembla ge-
ral ordinaria, elegeram a directora e comrais-
so fiscal que teum de funecianar no anno social
de 1889-1890.
A eleigo recahio nos cavalheiro3 seguintes :
Directora. -Dr. Manoel Gomes de Mattos, Ma-
noel Joto do Amorim, Baro de Petrolina, Ma-
noel Jos da Silva Guimares. Jos Adolpho Ro-
drigues Lima, Luiz de Paula Lopes, Pedro Bors-
telmann, Joaquim Olinto Bustos, Thomaz GrifT,
Jos Joaquim Dias Fernandes, Joo Cardoso Av-
res e Joseph Needhan.
Commissao focal.Antonio Marques de Amo-
rim', Antonio Gomes Miranda Leal e Luiz Du-
prat
I^e Priniempo-E o titulo que o Sr. E: P.
Azeodo deu ama polka que compz e fez iui-
Oriair, para piano, e a loja do mesmo nome of-
ferece aos seus freguezes.
K' linda composigo, que merece s?r benfteo-
Ihida.
Agradecemos o mimo que de um exemplar
nos Hzeram os propietarios da loja Printemps.
Servco militarEslo designados para
hoje: superior do dia, o Sr. :apito Pedro Velho
c ronda de visita, um official de cavallaria.
0 2o batalno dar hoje o otcial e as guar-
das da Thesourararia. Alfandega. Detengo e
Palacio e o 14 balalhao as do Brum e enferma-
ra.
Existera em tratamento na enfermara 33
pragas.
No requerimento do 2o cadete forriel do
14 balalhao de infantaria, AHpio Candido de
Andrade, S. Exc. deu o seguinte despacho :
Concedo, devendo esse inferior comparecer duas
vezes por semana uo medico que visita o bata-
lno. o qual declarar uo respectivo livro se o
supplicante tem tido regular tratamento, e no
caso de prolongar-se a molestia que soifre, o Sr.
commandante otar recolher enfermara mili-
tar, onde ser convenientemente tratado.
Teve perraissso para dar substituto o ans-
peca la do 2 batalho de infantaria Joo Deoda-
to di. Silveira.
I) rectora dan obran de coaierra-
co do* Parln de PernamnruReci-
fe. 8 de Agosto de 1889.
Boletim meteorolgico
_,
INs 4> "O
Horas 2 =-S. Hl. Barmetro a 0 Tenso do vapor
H B3
G ni. 23-1 763-36 18,45 87
9 U'-l 764*64 18,73 80
12 24--2 764-70 18,74 83
37t. 24-9 763-00 17,81 76
6 24 -1 76S-99 18 27 81
Temperatura mxima26",23.
DiUi minima-22.oO.
Eva noraco em 24 horasao sol: o'.G ; som
ora: 2-.1.
Che va-11-7.
lnicco do vento S, SSE e SSW alternados
de mei noile 1 hora da manh ; SE com in-
terrupgoes de SSE e ESE at meia noite.
Velocidad.e medfa uo vento: 3",48 por se
^urdo.
NebulosidadeOdia: 0.79.
Boletim do porto
2 9- Dia Horas 2 -46 da tarde 8-49 300 da manh Altura
P. M. 3. M. P. M. 8 de Agosto 9 9 de Agosto 2-,23 0-.45 2-.38
fceilftenEffectuar-se-no os seguintes :
Hoje :
Pelo ageote Martins, s 11 horas, ra do
Duque de Caxias n. 28, de movis diversos.
Pelo agente Burlamaqui, ao meio dia, em Ja-
boato. de ferragens de engenho.
Segunda feira :
Pelo agente Gftsmo, s 11 horas, ra da
Aurora n. 81, de movis, piano, espelhos, etc.
Miaas fnebre-Sero celebradas :
Hoje :
A's 8 lj2 horas, na Madre de Deus e matriz da
Graga, pela alma de Manoel Marques de Lemos ;
s 6 horas, na matriz de Santo Antonio, pela
alma de Antonio Rufino de Barros ; s 8 horas,
na Ordem 3 de S. Francisco, pela alma do ma-
jor Laurentinc Jos de Miranda.
Segunda-feira :
A's 8 horas, na igreja do Paraizo. pela alma
do Barao de Serinhem: s 7 1/2 horas, na igre-
ja do Espirito Santo, pela alma de Antonio Ca-
simiro de Gonveia; s 8 horas, na igreja de
Santa Rita, pela alma de Ovidio Saraiva de Car-
valho Neiva; s 8 horas, na matriz de Santo An-
tonio, pela alma de Amarilia Maria de Hollanda
Soares. _^^
Operacdes eirurgrica Foram pratica-
das no hospital Pedro II, no dia 9 do corrente,
a3 seguintes:
Pelo Dr. Malaqutas:
Hydrocele pela pungo e injeceo iodada.
Pelo Dr. Silva Ferreira:
Extracgo de corpo estranho do conducto au-
ditivo.
Exciso pelo tbermo cauterio, de tumores he-
morrhotdaes.
Cana de OeteneoMovimento dos pre-
sos da Casa de Detenco do dia 8 de Agosto de
1889.
Existiam 476; entraram 13; sahiram 16; exis-
tem 473.
A saber:
Nacionaes 427 ; mulheres 50; estrangeiros 26.
Total 473.
Arracoados 406.
Bons 385.
Doentes 17.
Loucos4.-Total406.
Movimento oa enfermara
Tiveram baixa :
Jos Joaquim de Moura.
Joo Vicente Ferreira. i
Manoel Joaquim Pereira.
Manoel Francisco do Nascimento.
Uonpitai Pedro IIO movimento deste
stabelecimentj de caridade, no dia 7 de Agosto
foi o seguinte
Entraiam
Sahirsm
Frilecsram
Exstem
Foram visitadab as respectivas
pelos Drs.:
Cysneiro s 9 34, Barros Sobrinho s 7, Fer-
reira Velloso s 10. Maiaquias s 9 1|4, Pontual
s 9 3|4, Estevo Cavalcante s 9 1(4, Simoes
Barbosa s 10 horas.
Nao compareceram os Drs.:
Berardo.
Moscoso.
Ocirurgio dentista NumaPompilio" s 8|12
horas.
O pnarmaceutico entrn s 8 1|2 da manha e
sahios4 datante.
0 ajudante do pharmaceutico entrn s 7
da manh e sabio s 4 horas da tarde.
Lotera do tJram-ParaA 4> parte da
29" lotera, dessa provincia, cujo premio grande
126:000*000, ser extrahida no dia 16 do cor-
rente. ,
rande lotera do Marauaao-A 4*
serie da 1* lotera, dessa provincia, cajo premio
grande 300:000/000 ser extrahida no dia 13
de Agosio.
17
9
3
P43
enfermarlas
Comiterio publico -Obituario do dia 9-
de Agosto:
Francisco Victorino do Nascimento, Pernam-
buco, 53 annos, solteiro, S. Jos; tubrculos pul-
monares.
Francisco Paula de Almeida, Pernambuco, 77
annos, viuvo, S. Jos ; tubrculos pulmonares.
Liberata Maria da Conceicao, Pernambuco, 6o
annos, viuva, S. Jos; pneumona.
Mana do Carino, Pernambuco, 4 anaos, Boa-
Vista ; convulsOes.
Manoel, Pernambuco, 3 dia3, S. Jos; convul-
Boee. i
Isidoro Tavares da Costa, Pernambuf'o, 72 an-
nos Boa-Vista; broocho asthmatico.
Jos Rufino de Preitas, Pernambuco, 30 annos,
casado. Graga^; cachexia palustre.
Antonio, Pernambuco, l anuo, Boa-Vista;
atrapria.
JaSo. Pertiambaco, 11 mezes, Boa-Vista ; tu-
bcreulos mesentericos.
Joo, Pernambuco, 7 annos, Graga; anemia.
i
I
UM POUCO DE TUDO
Adolpho Cohn, o Ilustre francez de
nascimento, que, na sua phrase, ama o
Brasil como sua segunda patria, chegando
a Paris enterdeu que a sua primeira visita
devia ser exposicao brasileira.
assim se exprime :
Fui, e fiquei extasiado. Na verdade
est muito bem organiaada e apresenta
urna variedade que encanta.
O edifi nica que nada dcixa a^lesejar. No inte-
rior, os productos fazem successo, como o
provam as exc!amac5es :C'est tresbien!...
Crame c'est be.au Tiens regardez done
$a!... e outras que ouvi a cada instante
de militares de pessoas.
A' sahida dei com um elegante kiosque
consagrado dnustation (que me perdSe
oJDr. Castro Lopes) do caf brasileiro (dous
vintens a chicara) e entrei logo em duas
chicaras que de.. gostei !
Hoje, no mesmo kiosque, inaugura-se o
servito da dkustation (outra vez) do matte
Ho Paran. Pretendo la ir.
A' noite, por urna fineza especial do
amavel Dr. Sant'Anna Nery, pude assis-
tir, em companhia do commendador Fra-
goso, o pintor bern conhecido n'essa corte,
do alto da torre do pavilhao brasileiro, ao
espectculo mais imponente que rae foi
dado gozar em minha 'vida : emquanto l,
l em baixo, militares e roilhares de pa-
risienses, provincianos e estrangeiros, se
acotovelavam mivendo-se em todas as di-
recc3es, ineus dous nicos companheiros,
e eu, na torre brasileira, immediatamente
sob a bandeira auri-verde e sob o foco
elctrico do Brasil, que um dos mais
possantes de toda a exposicao, contempla-
vainos serenos o esbraseamento do campo
de Marte, do Trocadro e da torre Eiffel,
destacando-se deliciosamente os jorros das
fontes luminosas, indefinivelmente varia-
das de cores e aspecto.
Fiquei devras esttico.
Da forre Eiffel nao ha descripgoes, nem
photographias. nem gravuras, por mais
perfeitas- que sejam dar idea exacta de
tanta grandeza! um mondo de ferro e
elegancia! um primor de arte, que bem
pode ser considerado urna dos raaravilhos
do mundo S vendo !
O Brasil est bem representado na ex-
posico, e, como j disse, provocam os
seus productos a admiracSlo do publico.
Fiquei muito satisfeito ao ve" essa minha
segunda patria fazendo t3o brilhante figu-
ra. Por isso termino esta carta, levantan-
tando d'aqui d'esta capital do mundo civi-
lisado. um
Hurrah pelo Brasil!
Na recente viagem de S. M. o Impera-
dor Minas, jquando entraram em Ma-
riana os visitantes, diz urna folha da c5rtey
ainda se enfeitavam aa rnas, e a banda de
msica que os recebeu parecia que nao ti-
nha tido teinpo para ensaiar o hyrano na-
cional, tanto assim que ao ouvil-o pergtra-
tou S. M. o Imperador ao Sr. Mrquez
de Tamandaf:
Que polka esta tao sem graga?
O Sr. Mrquez fez um movimonto com
os labios e olhou para o major Novaes, fi-
gura obrigada as viagens imperiaes, pelo
seu acrysolado'amor ao soberano.
O m^jor Novaes, qne nao homem que
se aperte, respondeu logo:
E' a varsa do Bendeg na corte,
Imperial senhor.
Sua Magesade deixou ver os seus alvos
dentes, entreabrindo os labios, e trinara
urna queijadinha, no que foi acompanhado
por todas as pessoas presentes.

* *
A Duqueza d'Uz, a frvida adminis-
tradora do general Barlanger, que justa-
mente urna cacadora de primeira forca,
tinha imaginado executar em Verstiles
urna fingida cacada com o intuito de bene-
ficencia.
Todas as disposicoes tinham sido toma-
das para urna tal festa, grandiosa e aris-
tocratissima, urna festa que teria um ver-
dadeiro esplendor.
Todas os.requintes e a elegancia de an-
tiga corte de Versalles resuscitariam, co-
mo por encanto.
Damas e cavalheiros em costumes mag-
nficos, montando soberbos corseis, teriam
reproduzido com escrpulo a illusao de
urna cagada aristocrtica do Rei Sol.
Desgracadamente, realisagao do pro-
jecto da Duqueza faltou urna cousa so: a
permissao do governo, que foi precisamen-
te recusada.
Por causa do veto deu-se um revez po-
litico. O ministerio republicano nao quia
mostrar-se gentil para com urna protectora
enthuisasta do terrivel adversario, para
com urna boulangista enraivecida.
E a Duqueza d'Uzs andou mal pedindo
ao ministerio um favor e expondo-se
urna -ecusa. Jlla devia escolhe.-devia
optar, para usar urna palavra do diccio-
nario polticoentre a benevolencia do
general Boulanger e as boas gracas da
Repblica.
Como cacadora consumada que a Du-
queza devia saber que nao se deve correr
atraz de duas lebres de urna s vez.
%
Nos exames do lyceo:
O que corpo transparente? per-
guntou o professor de physica ao esta-
drnte.
Corpo transparente aquelle atra-
vez do qual se v a luz!
Cite-me um exemplo,
O buraco da fechadura.
-
t\

i m.


__

'




;i



Diario de Pernamb
\j

:.u y
Ag
osto de 1889
Quera em todo < Mariann fez
um figuro, diz o Jornal aqui j nos reft -
remos mais aoirna, foi o nosso collega Gre-
gorio Souvenir de Almeida.
Logo ao saliir da matriz, agarram-se a
elle dous seminaristas, e comecaram a tra-
tal-o de reverendo, titule- que justifieou
plenamente, quando no palacio episcopal
os seminaristas o levaram para um dos
ngulos da mesa e elle tomou de assalto
um prato de doce que Ihe ficou em frente,
retirando-se contrariadissimo por nao tel-o
devorado todo.
O collega Gregorio vio-se seriamente
atrapalhado quando os seminaristas Ihe
perguntaram a que diocese elle pertencia;
se era vigario ou coadjuctor, ao que elle
respondeu que por emquanto era sacrista
da capella Imperial, e n'essa qualidade
acompanhava suas magestades, para aju-
dar alguina missa, caso nao houvesse quera
desempenhasse esse. mister em qualquer
das cidades do itinerario.
Sua Magestade o Imperador tambem
Tisitou o collegio do padre Bernardino.
*
O commandante Riondel, da raarinha
franceza, segundo diz o Jornal do Commer-
cw, do Ro de Janeiro, tem continuado
activamente a sua propaganda a favor dos
meios preventivos dos abalroamentos, que
o desenvolvimento da navegacao torna ca-
da dia mais frequenes.
Ha pouco te rapa* o incansavel propagan-
dista recebeu da Coiupanhi*' Transatlnti-
ca a formal promess
durante a estacSo da pesca nos baos da
Terra-Nova, terao itinerario ou rotoiro fi-
zo de ida e volta.
As estaques da pesca naquelles bancos
sao sempre assignaladas lgubremente por
catastrophe martimas dos pequeos bar-
cos que empregara naquella industria.
A questao dos abalroamentos ser da-
quellas de que ter de oceupar-se o con-
gresso martimo internacional de Washin-
gton, convocado para 20 de Outubro,
abencoada ser a obra da conferencia se a
este respeito chegar a resultados praticos
que tendam a preservar a vida e a proprie-
dade que a todo o momento fluctuao sobre
os mares.
*

No Sahara ao ser escavado um poco,
foi achado a cinco metros de profundidade
um bloco de ferro massico que, pela forte
intensidade c forma singular, attrahio a
attencao dos operarios.
Pesa dous kilogrammas e mostra na su-
perficie crosta saliente e depressoes arre-
dondadas (cupules), quaes as que se obser-
vam no nosso holosidero do Bendeg e
em outros meteoritos.
Nao si por estes caracteres, mas tam-
bem por haver patenteado urna face po-
lida a urdidura conhecida pela denomina-
cao de figura de \Vidraanstu>tteii, foi re-
conhecida a natureza meteorica do ferro
que mostra sensivel analoga com o meteo-
rito de 104 kilogramas, ha pouco achado
no Chile, entre o rio Juncal e Pcedernal,
e a colossal massa descoberta em 1828
por Brard as cercnias de Antibes.
O referido meteorito de Sahara est no
museo de Pariz e o de Joncal na collegao
do Jardiai das Plantas.
CHR0H1CA JDICIARIA
Tribunal da Rela?o
SESSO ORDINARIA EM 9 DE AGOSTO
DE 1889
PRESIDENCIA INTERINA DO EXSt SR. DES-
EMBARCA ADO'd DELFN CAVALCAXTE
Secretario, Di: Virgilio Voelho
A's horas do costume. presentes os Srs. aes-
embargadores em numero legal, foi aberta a
sesso depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente.
Distribuidos e passados os feitos deram-se
os seguintes
JULGAMENTOS
Recursos elei tornes
De FlorestaRecrrante o tenente-coronei
Fausto Serafini de Souza Ferraz, recorridos Pe-
dro Ivo Barbosa, Jos Pires de Carvalho Belfort
e Manoel Francisco de S.Deu-se provimento
aos recursos para serem excluidos do alista-
ment os recorridos, decretando se a responsa
bilidadedo juiz de direito hachare! Alc-'biades
Cavalcante de Albuquerque como incurso as
penas do art. 29 s 3 da lei eleitoral e^ 129 do
cdigo criminal, contra os votos dos Srs. des-
embargados Tavares de Vascoacellos e Silva
Reso.
AppellacOes crimes
De Alaga Grande Appellante Jos Marques
Ferreira.-appellada a justica. Relator o Sr. des-
embargador Pires Ferreira. Contirmou-se a
sen tenca contra o voto do Sr. desenibargador
Oliveira Andrade.
De BuiqueAppellante o juizo, appellado An-
tonio Jos da Silva Marques. Relator o Sr. des-
embargador Pires Ferreira.Mandou se a no-
vo jurv. unnimemente.
Da Victoria Appellante o juizo. appellado
Manoel Antonio dos Santos. Relator o Sr. des-
embargador Monteiro de Andrade. Mandou-se
a novo jury, contra os votos dos Srs. desembar-
gadore3 Silva Reg e Tavares de Vasconceilos.
PASSAGENS
Do Sr. desembargador Toscano Barreto ao Sr.
desembargador Delfino Cavalcante :
Appellages crimes
De Porto de Pedras-Appellante o juizo, ap
pellado Jos Joaquim deSani'Anna.
De Bom ConselhoAppellante o juizo, ap
pellado Thomaz de Aquino Professo-.
Appellages civeis .....
De CamaragibeAppellante JosS*Correia de
Aqaino Barros, appellado Manoel Ramalho.
Do RecifeAppellante Bernardino de Miranda
Albuquerque, appellado Francisco Ferreira de
Almeida.
Do Sr. desembargada Pires Ferreira ao Sr.
desembargador Monteiro de Andrade :
AppellacOes crimes
De Boin Iardiin-Appellante o promotor pu-
blico apnellados Cosme PereiraBarbosa e outro.
De 'Porto CalvoAppellantes Francisco Faus-
tino Vieira de Souza e outro, appellada a jus-
t*H
Do Sr. desembargador Monteiro de Andrade
ao Sr. desembargador Alves Ribeiro :
Appellaco crime
De GaranbunsAppellante o juizo, appellado
Caetano Ribeiro da Silva. _
Do Sr. desembargador Alves Ribeiro ao Sr.
desembargador Tavares de Vasconcelos:
Appellaces crimes
De Alaga do MontisAppellante Luiz Ale-
jandre de Ges, appellada a justica.
Do Cabo-Appeliante Heliodoro Baptista do
Rosario, appellada a justica.
Do IntrAppellantes o juizo e o reo Francis-
co Fex de Pontes, appellados Joo Jos doNas-
cimento e outros.
Do Sr. desembargador Tavares de Vasconcel-
ao Sr. desembargador Oliveira Andrade :
AppellacOes crimes
DT^ssembla Appellantes Sebastio Pinte
de Souza outro, appellada a justica.
De GarariliunsAppellante Jos Dioniaio da
Silva, appellada a justica.
. O Sr. desembargador Pires uoncalves, como
promotor da justica. deu parecer nos seguintes
feitos : .
Appellagoea crimes
Da EscadaAppellante Francisco
de Lyra. appellada a justica.
IndiosApnellame o juizo,
appellado Manoel Ladislao de Senna.
Offereceu o libello aecusatorio no procsso de
responsabtiidade contra o juiz de direito interi-
no da comarca de Anadia, oacharel Tiborcio
Raymundo d.i Silva Tavares.
DILIGENCIA
Com vista ;is parb
AppellacOes civeis
Do PilarAppellantes Ignacio Cardozo o sua
raulher, apellados Francisco Ignacio Cardozo
Jnior c sua mulber.
De BarreirosAppellan'e Caetano Cyriaco da
Costa Moreira, appellado Silvino Ferreira da
Motta, tutor do3 IHI103 de Antonio Ferreira da
Motta
DISTRIBCICES
Appellago civel
Ao Sr. desembargador Toscano Barreto :
Do RecieAppellantes Francisco Guimaraes
* C, appellado Jos de Mello Albuquerque Mon-
tenegro.
Recurso crime
Do Recite- Recorrente o juizo, recorrido Sal-
vador Goncalves Braga.
Encerrou-se a sessao ao meio dia.
INDICARES TEIS
Mdicos
Dr. Castro Jess medico e operador.
Pratica a lavagem do tero quando e co-
mo aconselhada. Consultas das 11 as
3 da tarde em sua risidencia ra do
Bom Jess (antiga da L'ruz) n. 23, 1.'
andar. Telephone n. 380
Dr. Barreto Sampaio d consultas de
meio-dia s 3 horas no 1." andar da casa
ra do Barao 3a Victoria, n. 51. Resi-
dencia roa Sete de Setembro n. 54, en
trada pela ra da Saudade n. 25.
r. Ribeiro de Britto d consultas de
meio da s 3 horas da tarde, no poden-
dar a ra Duque de Caxias n. 46, 1. an-
do ser procurado para chamados na sua
residencia na do Hospicio n. 81. Te-
lephone n. 303.
Dr. Alvares Guimaraes, chegado da
corte, dedica-se medicina em geral, e
com especialidade s molestias do cora-
cao, puimoes, Sgado, estomago e intesti-
nos e tambem s affecgoes das enancas.
Reside praca do Conde d'Eu, n. 28, e
tem consultorio na ra do Bom-Jesus
(antiga da Cruz), n. "45, onde d eonsul-
:as do meio-dia s 3 horas. Telophone
n. 81.
O Dr. Matheus Yaz, medico, tem o sen
escriptorio a ra do Barao da Victoria
n. 51, 1. andar, onde d consultas d
meio-dia s 2 horas da tarde. Reside
ra de Gervasio Pires n. 27. Encarrega-
se do tratamento das molestias de olhss.
Telephone n. 427.
O Dr. Simplicio Mavignier.Clnica me-
dico cirurgica. Especialidades : molestias
pulmonares e partos. Ra do Mrquez de
Olinda n. 27, 1. andar. Consultas das 11
s 2 horas e na Casa Forte (P090 da Pa-
nella) das 6 s 9 horas da manha e
tarde. Teleshone n. 392
Dr. Joaquim Louieiro medico e partei-
ro, consultorio ra do Cabug u. 14,
1." andar de 12 s 2 da tarde; residencia
no Monteiro.
Dr. Cerqueira Leite, tem o seu escripto-
rio na ra Nova n. 32, do meio da s 2
horas e desta hora em; diante ra Barao
de S. Borja, n. 22. Especialidades
molestias de crianca senhoras e parto.
Telephone n. 326, da cak de residencia.
Occulista
Dr. Ferreira. com pratica nos priaci-
paes hospitaes e clnica de Paris e Lon-
dres, consultas todos os dias das 9
horasdao meio-dia. .Consultorio e resi-
dencia rua Larga do Rosario n- 20-
Ad vagados
O bacharel Wit'uvio Pinto Banthira,
pode ser procurado rua do Imperador
n. 71, l.- andar.
7. A. de Magalh3.es Bastos. Duque de"
Caxias n. 66, 1. andar..
O Dr- H. Milet contina com seu es-
criptoro de advocada, a rua do Impera-
dor n. 46, onde tambem poder ser pro-
curado sobre negocios concernentes 1."
promotoria publica d'csta capital.
O coflselheiro Pvrtdla contina a advo-
gar. Escriptorio rua do Imperador
n 65. Residencia, casa n. 11 da rua
Visconde de Albuquerque (outr'ora rua da
Matriz da Boa-Vista). Telephone n. 362.
Drogara
Francisco Manoefda Silva & C, deposi-
tarios de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tintas, drogas, productos chimi-
cas e medicamentos homeopticos, rua do
Mrquez de Olinda n. 23.
errara a vapor
Serrara a vapor e officina de carapina
de Francisco dos Santos Macedo, caes do
Capibaribe n. 23. Este grande estabele-
cimento, o primeiro da provincia neste
genero, compra e vende made-.ras de todas
as qualidades, serra madeiras de conta
aiheia, assim como prepara obras de cara-
pina por machinas e por preQos sem dora-
pe tenciaPerna mbuco.
PIBLCAOES i PEDIDO
AEpocha
Jos Alves
Tmpora mutantur, et nos muiamur m Mis I
Que 6 feito das velhas IcgiOes partidarias, de
sua cohesao, sua disciplina, suas U-adices e suas
glorias ?
Alquebrado pelos annos, veterano de um ve -
lho partido, ao contemplar a sociedade era suas
evolucOes e os partidos polticos em seu cami-
nho, son forcado a exclamar com os de minha
idade :meu tempo !...
Como tudo vai mudadocousas, sentimenlos,
ideas, bomens! Tudo I
De um lado e de outro All, nosarraiaes em
que-trmula a bandeira agora vencedora, si
as tromuetas tocam bymnos de victoria e as
aclamaces atroam os espagos, as pbisionomias
e os olhares trahem divergencias latentes, de-
nunc'.atn urnas conteporisacOes que espreitara o
momento azado para serem substi'uidae por an-
tagonismos, uns de velba data e outros que, im-
pacientes, j eslo deixando escapar notas disso-
nantes do cOr geral.
C. como os raaos exemplos pegam t Como
a rebelda, soprada de longe, deixa boje de ser
couda unnimemente j>or aquella tempera de ac
que outr'ora, altiva, embargava o passo .s ms-
piracOes ousadas que pretendiam se insinuar
entre nos por contrabando !
Mea tempo t...
E aesta epocha em que o passado disperta
saudades, o presente entristece, e o futuro se
antolha cheio de duvids.s e incertezas, senao de
nuvens e tempestades, oulra Epocha surge de
sorpreza nos dominios da imprensa para dar um
grito de revolta !
Que Epocha I
Que feito do partido conservador, onde esta
elle, que nao vem por seus orgos majs compe-
tentes protestar, e deixa qne seja um velbo par-
ao pretencioso, ao rebeb
Vinde dizer commigo :
Xo, sabi d'ahi, sois um intruso,
n&o vos compete ;
Quom vos deu credenciaes pa
nonie de um partido, no si do q
sais de um grupo rebellado e dimin
Vos nao.podis ser o orgo do p
servador de Pernambuco, quando vo3 revoltais
contra o seu ebefe, que no deixar de ttl-
porque Ihe tendeam vontade e contra elle
sas primeiras palavras foram de asperJBl
sao p. odenla animosidade ;
Vos, que al hontem reconhecestea a auto-
ridade do conselheiro Joo Alfredo, eont
qual s vos revoltastes depois que elle cti
poder, nao podis ser o orgo de um partido
n5o lera em suas longas tradigocs a bistoria de
um sol, adorado ao nascer e apedrejado no
occaso ;
Vos, que appareeestes no mundo jornalis
tico, aggredindo nicamente vossos aprreligio-
nanos, nao tsndo. urna palavra sequefcoiit!
adversarios que ahi estio victimando aqu'
aos punbados, nao podis ser o orgao do par
do conservador ;
Nao podis ser o org&o do para^Bl
vador. porque nao coniieceis a historia rt
partido, uo ponto de l'azerdes hoje caAtiO de
aecusagao do modo porqfn' foi organisdif1 ul-
tima chapa para deputados, modo antigo. repe-
tido, e acceito e nunca impugnado por aqnafes
mesmos que hoje o censurara ej 25im foram
ndicados candidatos ;
Si eonheMueis a historia do partido con-
servador, nao Istleis o direito de ignorar que j
assignasles chapas en iguae- condicOes, j vos
recommendastes ao eleilrado, fallando de vos-
sos propriolrooreciinentos, e que chapa senato-
rial j ful assinf organizada, com a circumstan-
cia at de ter sido eUagOfceada as urnas por
a lia va assignado ;
*^^s nao podis ssr o orgao di um parlido
serio, que sempre respeitou e acatou seus ami-
gos e correligionarios, quando metteis a ridi-
culo conservadores illustres, trascrevendo suas
luminosas circulares na scelo que se inscreve
sob a rubrica para distrulm- de encambuUiada
cora anedoctas e epigraramas contra as mu-
lberes ;
Com esse titulo deorgao do partido con-
sertaiorcom que por vossa alta recreago vos
adornis, tendes ares desses monomaniacos por
condecoraces-que 0regam ao peito urna com-
menda de papelo dourado e acreditam-se com-
mendadores.
Sim, preciso dizer tudo islo e mais alguma
cousa ; para que nao passe sem protesto, em-
quanto nao apparece o verdadeiro orgao to
partido conservador, a pretengo pouco seria de
urna minora diminuta que quer antepr-se
maioria ; para que nao seja tida como verdade
a mentira repetida ; para que, finalmente, nao
v a Epocha, enfeitada com adornos alheios,
correr mundo, engaando os incautos.
Emquanto outros nao o i'azen, cumpro pela mi-
nha parte este dever.
Recife, 9 de Agosto de 1881.
O itelho conservador.
1 candidatura de Uto prestante
listincto liberal e tida pelo Sr.
maro Bezerra como orna entrega que
o Sr. tenente-ooronel Jos Bernardo
conquista sorrateira do Cear.
O Sr. Dr. Amaro a fallar de conquistas,
de invatiee e de feudos !
Prok pudor! *
O Sr. Dr. Amaro que no celebre ma-
nifest de 24 de Julho ultimo, nao teve
(caso estranho!) a coragem de dizer-se
filho do Rio-Grande do Norte, condemnan-
do a candidatura de um cidadSo, posto que
filho do Cear. que tem n'aquella provin-
cia os elementos j referidos.
or. Dr. Amaro verberando a colonia
earense e conservadora que existe na
provincia, alias composta de familias que,
1'ella tem estabeleeido o seu lar, parti-
-raando de tedas as felicidades e infortu-
nios, com risos e lagrimas, com amor e
dedicagao a tudo que Ihe diz respeito,
[quando um dos auxiliares de suas campa-
nhas, da sua velha conquista na sua
phrase um invasor, posto que nao cea
rense...
Sr. commendador Umbelino...
Onde nasceu este logar-tenente do Sr.
Dr. Amaro Bezerra?
Eia Touros, Penha, Mossor, Ass?
Oh! falta de criterio e audacia !
Cincintto.

Rio-Grande do Norte
O manifest do Dr. Amaro Be-
zerra provincia c particular-
mente ao *dlstrictoeleitoral.
II
O Sr. Dr. Amaro Bezerra com a cora-
gem que Ihe peculiar, levantando o des-
gosto no scio do partido, procura arredar
de si a responsabilidade para dal-a, toda
inteira ao muito digno chefe poltico, Sr.
tenente-coronei Jos Bernardo de Medei-
ros.
E" assim que o violento ex-deputado,
hoje, amigo servil do ministro do imperio,
aquello mesmo que, quando presidente da
Cmara temporaria soffieu de S. Exc. os
maiores insultos, facto que, para outro
qualquer homem seria sufficente para urna
incompatibilidadc pessoal, e mesmo pol-
tica, porque o insulto teve por fim annul-
lar a forca e o prestigio de que ntao
gozava, como ainda goza no seu partido o
illustre Sr. Barao do Loreto, affirma que o
partido liberal passa na provincia por urna
crise dolor-osa e funesta .que c quem a.
faz aquella parte que se chava na poa-
se de notavel preponderancia no seu seio
e no seu rgimen; que intentando
submettel-o ao dominio Ilegitimo de in-
fluencias estranhas por urna invasao insi-
diosa, indigna o petulante o tenente-coro-
nei Jos Bernardo de Medeiros o homem
que ha sido cercado em todos os tempos
da maior estima, consideragao e confianca,
pactua s oceultas urna candidatura cea-
rense... Ilegitima... e odiosa.
Ainda urna vez o Sr. Dr. Amaro Be-
zerra torna patente aos olhos do paiz a sua
deslealdade,* embora saiba roubal-a com o
manto de urna linguagem cheia de bicos e
rendas, e de outros atavios.
fi' urna falsidade revoltante pactuar o
honrado Sr. tenente-coronei Jos Bernar-
do s oceultas com urna candidatura cea-
rense.
Si o Sr. Dr. Amaro Bezerra preza a
verdade, si nSo desconhece que est fallan-
do para urna provincia, que ha longos an-
nos o supporta, em detrimento de outros
e at de seus proprios filhos, bomens il-
lustres e dignos por seu amor trra que
lhes deu bergo, ha de convr que a com-
petencia do Sr. tenente-coronei Jos Ber-
nardo em negocios polticos incontesta-
da e que, portanto S. S. tinha o direito
de intervir na organisagao da chapa dos
candidatos deputagao geral, sendo o sen
voto de grande e merecido valor.
Usando desse direito o honrado chefe
apresentou ao Sr. Dr. Amaro Bezerra
como candidato legitimo, indicado por to-
dos os amigos do 2." districto, o Sr. Dr.
Miguel Castro, candidato, alias (note-se
bera!) j urna vez patrocinado pelo mes-
mo Sr. Dr. Amaro, e que tem, na provin-
cia, as maiores sympathias e adhes5es.
Si o Sr. Dr. Amaro Bezerra recusou ac-
ceitar esse candidato para ser agradavel ao
outro, porque apesar de tudo, S. Exc.
nao capaz de contestar o merecimento
do Sr. Dr. Castro, ssu ex-collega de C-
mara, ct>mo, tao arrogantemente, asse-
gura no seu manifest que o Sr. tenente-
coronei Jos Bernardo pactua s oceultas
com urna candidatura cearense, Ilegiti-
ma ... e odiosa '?
Parece que, quando o partido liberal
sobe ao poder o Sr. Dr. Amaro Bezerra
alliicina-se, desvaira-se, e si nao tomassem
por um exagero de nossa parte, diriamos
que S. Exc, esquecendo tudo, fica no
estado d'aquelles que tem a mana de se-
rem reis, imperadores mas sem o senso
preciso, este senso coahecido porm com-
mum. g
O Sr. Dr. MiguelVCastro nao um
hmcm novo na profcncia. N'ella exer-
ceu.cargOB e representou a na ssembla
Provincial.
Deraais: sendo, como* tambem n'ella
proprietario abastado, conta grande nu-
mero de prenles, de admiradores e ami-
gos dedicados que nao trepiuain em sbH
car-se para dar-lhe urna prova da conside-
rfcglo e aprego a que este tem djff*.
Fredcrico Chaves Jnior J
Homoepatha
39 RUA BARAO DA VICTORIA 39
Primeiro andar I
K. 9
Forgas, cores, sangue novo e-rico, msculos e
tecidos vigorosos 6oas primeiras manifestagOes
sensiveis do uso da Emulso de Lanman & Kemp,
depois de um periodo atrenfermidade, demacra-
rao, fraqueza e empobrecimento do sangue. E'
por isto que a Emulso de Lanman & Kemp
considerada como a melhor de todas : na sua
composigo entram os melhores e mais puros
elementos, e o Oleo de Figado de Bacalbo que
forma sua base o mais puro e rico que pode
produzir a Noruega, onde os agentes da casa fa
bricante fazera a escolha com especial esmero.
Experimentai e ticareis convencidos.
("hamo a attenc|o do Ilustrado ?r. Dr. juiz de
orphos desta ciaade para tomar na devida con-
liderago o roubo escandaloso que est proce-
dendo com a viuva do tinado Joaquim Caetano
Farges, o seu caixeiro Alfredo Avelino de Arau-J
jo; que nSo podendo o referido caixeiro arre-
matar a venda no dia do leilo em seu nome,
deu o dnheiro a um tal Urbano para arrematar
a referida venda, para nao entrar no conheci-
ment de tudo, mas Meando dito caixeiro na
referida venda, tambem exponho a V. Exc. que
a venda de Motocolomb e da mesma viuva, que
illudio a pobre viuva para dizer no cartorio que
a venda de Motocolomb era do seu compadre,
mas era mentira, como-V. Exc. poder chimar
a viuva que ella contar a verdade, este senhor
era caixeiro e nao socio, mas depois da morle
de Joaquim Caetano Farges foi que elle lancou
a mo da venda dizendo que era socio, como pa-
pel falso, pego a V. Exc. que. tambem veja a
veuda de Motocolomb em leilo, visto ser da
viuva um herdeiro.
Derbj Club
Pergunta-se a digna Directora do Der-
by Club por que raz3o nao inultou o jo-
ckey Felippc que montava na egua Diana,
no 4." pareo ?
Elle nao deu motivo para tambem soffrer
qualquer pena ?!
Igualdade, Srs. Directores.
8889.
O justiceiro.
Vas urinarias, molestias das
se-
nhoras, operagSes elctricas
13. CASLQS SZTTSSrGQBT
ESPECIALISTA
com pratica de pabis k londbes
Estreitamento da urethra curados ra-
dicalmente pela elcctrolyse, sem dr;
hydroceles sem injecgo (cura radical);
feridas e ulceras chronicas, com garan-
ta de cura rpida ; pedras da bexiga,
fstulas e hemorrhoidas ; syphilis, go-
norrhas, pelo niethodo das nstillagOes ;
molestias da garganta e do peito pelas
alhmospheras medicamentosas. Con-
sultas e operagoes das 12 as 3 horas da
tarde.
RUA DO MRQUEZ DE OLINDA N. 34, (
2 ANDAR
IK-sltlom-in na Torre

Advogado
O bacharel Joaquim Manoel Vieira de
Mello, residente na cidade de Bezrros,
encarrega-se de caucas criminaes, civs e
commerciaes n'aquella comarca e as de
Bonito, Victoria e Caruar.
II
Bacharel Antonio Witru- j
vio Pinto Bandeira |
Pode ser procurado rua do Imperador <
n. 71, 1* andar /
Dr. Alfredo Gaspar
MEDICO
Operador, parteiro trata com especiali-
dade de molestias de senhoras e creancas.
Consultorio e residencia rua da imp^e-
ratriz n, 18, Io andar.
Consultas de 8 s 10 da mauhS.
Chamados (por escripto) qualquer hora.
TELKPHOKE N. 226
Oculista
Dr. Barreto Sampaio, medico,
oculista, ex-chefe de clinica do
Dr. de Wecker, d consultas de
meie dia s 3 horas da tarde, no
Io andar da casa n. 51 rua do
Barao da Vietoria, excepto nos
domingos e das santificados.
Residencia rua Sete de Setem-
bro n. 34. Entrada pela roa da
Saudade n. 25.
Aos eteitores do 7. districto
Ilim. SrTendo merecido do directo-
rio do meu partido a distinegao de ser
apresentado candidato deputagao geral
por este districto, si por um lado lamento
nao ser dos mais competentes para aspi-
rar a elevada missSo de representar-vos
na Cmara temporaria, por outro lisongeio-
me de ver que me o designado no cam-
po das pugnas polticas tao honroso, quan-
to arriscado posto de combate.
Homem de partido, nao tenho toda-
va me acostumado a subordinar s suas
exigencias, quando desarrasoadas, os vi-
taes interesses da patria e suas nobres e
legitimas aspiragSes.
Pens mesmo que precisa de ser corre-
gida a orientgo dos nossos partidos con-
stitutionaes e assim me exprimindo deixo
patente que a meu ver nSo escapa a esta
necessidade o partido a que pertengo, que
entretanto, devo dizel o por amor ver-
dade e sem laivos de parcialidade, delles
o que com mais eficacia e sinceridade tem
servido ao paiz.
Atravessamos urna quadra inteiramente
anormal e em que a alma nacional parece
aecusar um grande mal estar e esforcar-se
por encontrar remedio a seus soffrimen-
tos.
Quem a esta hora auscultar o coragao
da patria, reconhecer pelo seu bater des-
compassado que ha nella urna grave per-
turbagio do seu systema circulatorio pol-
tico-social, e quem tomr-lbe o pulso sen-
til-o-ha profundamente alterado pela febre
do desconhecido.
A par de algumas lisongeiras manifes-
tacoes da vida material da nagao, notam-
se grandes miserias, mesmo sob este ponto
de vista, e sobre-sahem os desanimadores
symptomas de urna enfermidade moral,
que atacou o carcter nacionalcentro
nervoso de todas as energas da nagao.
Entendo que em um tal estado de cou-
sas rigoroso dever do partido conserva-
dor restaurar as suas forgas e trabalhar
unido para reerguer a nago do seu aba-
timento e conduzil-a triumphaute e sadia
s altas regioes do seu engrandecimento.
Um s caminho se me affigura que p de
conduzir-nos a esse desidertumodas
reformas tendentes satisfagao de jus-
tas e conhecidas aspiragoes de grande
maioria da nago e da pratica sincera e
leal das instituigSes, o que quer dizer urna
honrosa capitulagao com a opiniao publica
do paiz, o respeito aos direitos dos cida-
daos e o imperio da moralidade na admi-
nistragao.
N2o sou fcil em tomar compromissos,
nem gosto de achar-me na contingencia
de faltar a elles, quando tomados.
Sirva isto de justificagao norma de
conducta que neste momento me imponho
de nao descer especificagao de um pro-
grainma, a cujo servigo porei a minha
fraca palavra e os meus convencidos es
forgos, si for eleito vosso representante,
A nagao est sendo agitada por urna la-
boriosa evolugo, cujos resultados se ac-
centuam na grande crise dos espiritos em
relagao descrenga as iustituigoes que
nos regem e na grande crise da fortuna
publica em relagao desorganisagao do
Irabalho, que le^ou a lavoura c com ella o
commercio e as industrias aos maiores
apuros.
Diante dessa evolugilo, um tanto pre-
cipite e agitada, parece que vai tornarse
necessaria a revisSo do programma do
partido conservador e esta ideiaj despon-
toa no espirito de alguns de seus chefes,
tendendo a generalisar-se.
Nao sere cu, portanto, qne por um fa-
ntico apego aos velhos moldes do meu
partido me prive desde j de adherir a
*esse novo programma, que ao meu espiri-
to surge naforma de uin arco-iris poltico,
que os chefes conservadores podem por
nos honsontes desse partido como um
signal de suaallianga.
Si tudo isto falhar que do fundo do
co do futuro da nossa patria est para
surgir algum novo astro, que eu nao sei
si os mais aperfeigoados telescopios da
poltica j poderain alcangar. E entao ser
preciso reformar o compendio da nossa
astronoma poltica e nao ser o humilde
representante do 7. districto, si por ven-
tura me achar eu investido dessa honra,
que ha de emperrado como nm membro
do tribunal do Santo Officio pretender que
a trra est immovel no centro do un-
verso.
Para concretisar o meu pensamento em
urna s phrase, mais expressiva do que
tudo quanto deixo dito e mais eloquente
mesmo do que um manifest feito com
todos os preceitos da arte, eu vos direi
que na essencia o meu programma polti-
co se pode resumir as seguintes pala-
vras : trabalhar pelo bem do meu paiz
e particularmente pelo desta briosa pro
vincia, que me foi bergo e que est pre-
cisando de toda a boa vontade de seus fi-
lhos para reconquistar a brilhante posigao
que sempre oceupou no congresso de suas
irmSa.
Espero que sabereis apreciar a fran-
queza com que acabo de fallar-vos e por
isso cont com o vosso voto e com o vos-
so valioso apoio em prol da minha candi-
datura.
Com estima e reconhecimento
nome.
Vosso patricio e criado obrigado.
Jos Vicente Meira de Vasconceilos.
Recife, 5 de Agosto de 1889.
Massa fallida de Joao Morei-
ra & C.
Os abaixo assignados, administradores da mas-
sa fallida de Joo Moreira & C, convidara aos
credores da mesma para no praso de oito das,
a contar dadatadeste, a apresentar seus titulse
documentos, afim de ter lugar a classiflcagao do1?
crditos, podendo para isso entenderem-se cora
seu advogado Dr. Randeira de Mello, rua do'
imperador n. 46.
Recife, 8 de Agosto de 1889.
Joao Vctor Alves Matheus < C.
assig-
. Advogado
Miguel Jos de Almeid i Pernambuco tem o seu
escriptorio de adiocacia rua do Imperador n.
81, onde serajencontrado todos os dias uteis, das
horas da 9 mauh s 4 da tarde.
Major Laurentino Jom de Miranda
0 desembargador Quinlino Jos de Miranda
respeitosamonte agradecido a todas as pessoas
que se dignaram assistir ao enterro do seu ir
mo e amigo maior Laurentino Jos de Mi
participa que saobado 10, pelas 8 horas "
alma
co d'i
Se Vms. padecem de enxaquecas, ncvri^-
gas, dores de cabega, cficas, asthma, op-
pressao, rheumatismos, gotta sciatica e
dores geraes, tomem Vms. urna colherada
grande de Solucdod e Antypirina de Trouet-
te e tudo desapparecer como por encan-
to. (13
jj MEDICO HOMEPATA
1 Dr. Ballhazar da Silveira
Especialidade-febres, molestias
das enancas, dos orgos respirato-
rios e das senhoras.
Presta-se a qualquer chamado para
ora da capital.
AVISO
Todos os chamados devem ser di-
rigidos pharmac do Dr. Sabino,
rua do Barao da Victoria n. 43,
onde se indicar sua residencia.
ADVOGADO
\ O bacharel Salustiano Jos de
/ Oliveira pode ser procurado para
( os misteres de sua prolisso.
3 rua Estreita do Rosario n.10,1.
[ andar.
Professora
Por casas particulares, na cidade ou nos arra-
baldes, offerece-se urna senhora para leccionaro
seguinte :
Portuguez, francez, italiano, geographia, piano,
trabalho de agulha, bordados e flores.
Garanta.As discipulas effectivas que tem e
diversos attestados de pessoas Ilustradas.
A tratar na relojoaria do Regulador da MaTi-
nha, rua Larga do Rosario n. 9.
lixir depura-
tivo vegetal.
Formula de ngelino Jos
dos Santos Andrade
Approvado pela Inspectorio Geral de Hy-
giene Publica do Rio de Janeiro em 20
de Julho de 1887.
Este depurativo de grande efficacia Has mo-
lestias syphiliticas e impureza do sangue ; assim
como em todas as molestias das senhoras.
Tem curado radicalmente muitas pessoas ac
commettidas da terrivel molestia berihen.
MODO DE USAR
Os adultos temaro qmtro colheres das de
sopa pelfi manh e quatro noite. As criangas
de 1 a 3 annos omaro urna colher pela manh
e outra noite, e os de 5 a 11 annos tomaro
duas colheres pela manh e duas noite. De-
vero tomar banhos fri ou momo pela manh e
noite. Kesguardo regular.
Encontra-se venda na drogara dos Srs.
Francisco Manoel da Silva & C.. rua do Mrquez de
Olinda o. 23.
0 autor deste preparado pone ser procurado
na rua do Barao da Victoria n. 37, onde ser en-
contrado para dar toda e qualquer explicaso
que for precisa.
Cuidado rom as falNiflracdea
Beriberi
N, 77
Jos da Silva Ramos Neves tendo sido accom-
metlido em Dezembro de 1882 da terrivel moles-
tia Beriberi, declarada e attestada por tres facul-
tativos dos mais distinctos desta capital, como
sejam : os Illms. Srs. Drs. Ermirio Coutinho,
Raymundo Randeira e Pontual: sendo medica-
do pelos dous primeiros por mais de urna vez,
quasi sem resultado algum, no que ltimamen-
te resolveram elles, que eu devia fazer urna via-
gem por mar, o que effectivamente fiz, demo-
rando me quasi um mez, o que pouco adiantei,
porque ainda regressei com as pernas extraor-
dinariamente fracas, um peso e priso no andar,
emfim ainda achava-me incommodado da infer-
nal molestia beriberica.
conselhado porm, por alguns amigos a fa-
zer uso do seu Elixir Depurativo Nacional, pre-
parado pelo Sr. Angehno, comecei a tmalo
era lins de Fevereiro do corrente anno, Uve um
pouco de constancia, que ao completar a sexta
garrafa j me acbava quasi restabelectdo, pola
em fins de Marco entref no exercicio do meu
emprego. do qual achava-me licenciado eimpos-
sibilitado de trabalhar, e que atiesto por ser
verdade, que o Elixir Depurativo Nacional, pre- .
parado pelo Sr. Angelino, um grande prepara-
tivo efficaz contra a terrivel beriberi.
Recife, o de Abril de 1883.
Jos da Silva R. Neves
N. 78
Illm. Sr. Angelino Jos dos Santos Andrade.
Tendo sido accommettido da terrivel moles-
tia beriberi, atacando semelhante mal com dor-
meucia desde os ps at os joelhos, bem como
appareceume tambem inflammago as pernas
e desanimo geral em todo o crpo ; recorr
medicina, o que me disseram, sem perda de tem-
po fazer urna viagem para velar um grande mal ;
altando-me os recursos principiei a usar dos
remedios receitados pela medicina e sem resul-
tado algum ; mas a conselho de uro amigo re-
corr ao seu preparado elixir purificador do
salgue, com tanta felicidade que someate com
tres garrafas fiquei completamente restabelecido.
do que dou muitas gragas a Deus, em achar to
grande alivio com o seu raaravilhoso remediOj e
felicito-o pela sua feliz descoberta que '.ao titlt .
tem sido humanidade soffredora.
Poder fazer o uso que quizer destas poucas
linbas, que s contera a pura verdade.
Sou de V. S. criado e obri gado
Zacharias da Costa Lei too.
Recife, 6 de Maio 1883.
N. 79
Sr. Aogelino Jos dos Santos Andrade.Sen-
tindo-me bastando incommodado com dores
rheumaticas na caixa do peito e tendo tomado
diversos remedios e nao tendo melhora alguma,
resolv temar o seu muilo acreditado Elxir, e
apenas com ama garrafa liquei completamente
restabelecido
Pode Vuk. fazer desta minba declarago
uso que-Ihe aprouver.
De Vmc. criado e obrigado
de Julho de 1887.
Manoel Piteiro de Vendonca,

I

I -
i -


MMI 1




Curiosidade
Precisa-se sabe* que prerogativas tem,
a que partcula de autoridad exerce o
afficial de gabinete da presidencia, para
andar de ordenanza?
Ser porque nervoso?
Esees liberaes tem cousas....
O msica.
Advocada crime
RIBEIRO DA SILVA, defende peraDte o{
jury de Palmares, Agua-Preta. Samelleira,
Escada, Jaboato, Nazareth, Victoria, Tim-
bauba e as comarcas visinhas s vias
frreas.
Pode ser procurado ra Io de Marco j
n. 7 A.-Livraria Parisiense. ><

<
Leonor Porto
I
11
lisia Larga do Rosario nu-
mero se
SEGUNDO ANDAR
L ) Contina a executar os mais dilliceis |
./Jfigurinos recebidos de Londres, Pariz,M
f j Lisboa e Rio de Janeiro. ( )
( j Prima em perfeirSo de costuras,' e 3 i
' Jem brevidade, modicidaue em preces e'
f) fino gesto. _jfc-s.
Cirurffio Dentista
DR. ROBERT P. RAWLlNSON, for-
mado pela Unver6dade d^Maryland nos
Estados-Unidos, tem aberto o sen consul-
torio, na ra Barao do Victoria 18, Io an-
dar.
- Consultas das 10 s 4 horas da tarde.
EDITES
O Dr. Jos Emigdio Goncalvcs Lima, juiz muni-
cipal c do eivel do termo de Ipojuca da co-
marca do Cabo, por S. M. Imperador, a quem
Deus guarde, etc.
Fac > saber a quem o presente edital de praca
rem ou delle noticia tiverem, que no dia 10 do
corrente, s 12 horas do dia, serao arrematadas
a quem mais der e miior lanco offerecer, as par-
tes do engenho Mercs, situado neste termo, com
seas obras, utensilios, mata* e logradouros. que
oram penhorados ao Bario e Baroneza de Mer-
cas, por execucao que contra osmesraos foi mo-
rida pelo lina do Dr. Jos Domingos da Costa,
rojas parios foram adjudicadas ao Dr. Francisco
do Reg Barros de Lacerda, em qualidade de
adquerente e este no praso legal que I he foi as-
signado nao fez o deposito do preco da avaliacao
que de 47:0004000, preco pelo qual vai pra-
ca no dia, hora e lugar cima designado, de
conformiiiade rom o art. 2i e segnintes do de
creto n. 3,272 de 5 de Outubro de 1883, manda-
do observar pelo accordo proferido pela Rea
cao do districto em 24 de Agosto de 1888.
E para que chegue a noticia a todos, mandei
oporteiro do juizo alixar o presente no lugar
de costume, passando a respectiva certido.
Dado e pa.'sado nesta villa de Ipojuca, 1
de Agosto de 1889.
Lu, Jos Genuino Ferreira, escrivo. escrevi.
Jes Sinigdio Goncalves Lima.
5.* seccao.Secretaria da 'residencia de Per-
nambuco em 10 de Julho (or esta, secretaria se fa/. publico para conhe-
wmento de quem interessar, que. a requerimen-
io de Jos Bernardino di; Buurbom Arantes, ti-
ca aberta a concurrencia, com o praso de trinta
dias, contados desla data para o recebimenlo
de propostas referentes fundaeao de um eng-
ao central de typo maior, de que traa o art.
18 da lei n. 1865 de 11 de Agosto de 18*5, me-
diante as condices do art. 16 Ja mesan lei e
da de n. 1972 de 22 dt Marco ultimo.
(Assignado).O secretario, Francisco L. Ma
rinho de Souza.
Moreira a concui
ca para o estabelecimento de urna fabrica
de cimento preparado com .materia do
Saiz, nos termos da lei n. 1987, de 6 de
taio deste anno, infra transcripta, tica
marcado o p aso de trinta dias, contados
de hoje, para o recebimento de proposta,
em carta fechada, reforentes a fuadacao
da dita fabrica. (Assignado) o secretario,
Francisco L. Marinho de Souza.
Lei n. 1987
Ignacio Joaquim de Souza Leao, ba-
charel em sciencias jurdicas e sociaes, fi-
dalgo cavalheiro *da casa imperial, cava-
lheiro da Ordem da Rosa o vice-presiden-
te da provincia de Peroambuco :
Fac saber a todos os seus habitantes
que a Assemblea Legislativa Provincial
decretou e eu sanecionei a resolucXo se-
guinte :
Art. 1." Fica o presidente da provincia
autorisado a conceder, por praso impro-
rogavel de dez annos, privilegio a quem
mais vantagens offerecer para montar, nes-
ta provincia, a primeira fabrica de cimen-
to preparado com materia do paiz.
Art. '." O cemento produzido pela fa-
brica de que se trata nito gosar de isen-
cSo de imposto algum netn de quaesquer fa-
vores directos ou indirectos que tenham
por fim prohibir a entrada ou venda na
provincia de producto Siimiar, nacicnal ou
estrangeiro.
Art. 3.Sfjno fim de- dous annos
contar da data da presente le, nao esti-
ver a mesma fabrica funecionando regu-
larmente, a actual concessfio de privilegio,
ser ipko facto considerada caduca.
Art. 4." Fieam revogadas as dispoai-
',oes em contrario. Mando, portanto, a
todas as autoridades a quem o conheci-
mento e execucao da presente ResoluciSo
pertencer, que a cumpram o facam cum-
prir tSo inteirameate como n'olla se con
tem.
O Secretario Interino da Presidencia
d'esta Provincia a faca imprimir, publi-
car e correr. Palacio da Presidencia de
Pernambuco, 6 de Maio de 1889, 68. da
Independencia e do Imperio. (Assigna-
do).Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Sellada e publicada a presente Resolu-
co, n'csta Secretaria da Presidencia de
Pernambuco, aos 6 de Maio de 1889.
O secretario interino,
Manocl Joaquim Silveira.
De ordem do Exrn. Sr. conselh eiro presi
dente da provincia acha-se aberta, com o prazo
Je 10 oias, a contar de hoje, a concurrencia pu-
Micapara o n-cehimeuto de propostas das pe.s-
toas que pretenderen! comprar as cannas exis-
tentes na colonia Suassuna e de prupriedade do
fctado, devendo os concurrentes em suas pro-
postas fixar o preo da lotaiidade dos cannaviaes,
dos lotes que prefenrem e o prazo dentro do
qual procederao ao corte e remoco das cannas.
Afjpropostas se~o feitas eru cartas fechadas
e entregues na casa da administracao da col
lia at as I i horas do dia marcado, sujetndo-
se os proponentes ao deposiio de 1005000, para
garanta immediata da proposta e a perda super-
rinienle das casas que. por nao terem sido
logo cortadas, tenham de sel o as picadas que
=e abrircm para a demarcaco dos lotes rsticos
e urbanos pertencendo Ihes, todava, essas
aesmas que forem abatidas por causa dos refe
ridos trabalbos que requerem urgencia.
Recife, 1 de Agosto de 1889.
Gregorio Thauraaturgo de Azevedo.
5a Seccao. Palacio da Presidencia de
Pernambuco, em 16 de Julho de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. vice-presidente da
provincia, que, tendo Caetano da Costa
COMHERCIO
Revista do Mercado
RkCIFJ!, 9 DE AGOSTO DE 1889.
0 movimento foi pequeo, limitando-se apenas
j transaeces no mercado.
Bolsa
CTACOES OFFICIAE8 DA JUNTA DOS COB-
RETOEE8
Recife. 9 de Agosto de 1889
Cambio sobre o Rio de Janeiro, 15 d/v. com 3/8
0/0 de descont, hontem.
<3ambio sobre Lisboa, avista 99 0/0 de premio,
do banco.
o presidente,
Candido <;. G. Alcoforado.
0 secretario,
Eduardo Dubeux
Algodo
Cota-se o de Ia sorte do sertao a 7*000 por 15
iilos.
Mercado firme.
A exportacSo, feita pe* alhndega neste mez
at o da 7, attingio a 464.951 kilos, sendo ...
*57.95 para o exterior e 207.056 para o interior
As entradas verificadas at noje sobem 821
-accas, sendo por: al. ..
arcacas..... 200 Saccas
Vapores
nimaes.....
Via-ferrea de Caruar. 3*
Via-ferrea de S. Francisco. o
Via-ferrea deLimoeiro 69 *
Sorama. 82fiaccas
Cambio
COs bancos manti balcSe i taxa de 27
r sobre Londres, adundo poneos tomadores.
dta de pap'
5.* seccao.Secretaria da Presidencia
de Pernambuco, em 29 de Abril de 1889.
Por esta secretaria se faz publico, de
ordem do Exm. Sr. Dr. vice-presidente
da provincia e nos termos do 2o do art.
Io da lei n. 1,901 de 4 de Junho de 1887,
que, tendo-se concluido por mcio de laudo
de arbitro desempatador, a questao de ava-
ia5ao do material da empreza de illumi-
nacSo gaz dcsta cidade, fica aberta
a concurrencia, com o prazo de seis me-
ses, contados da data do presente edital,
para contracto da dita illuminacao, me-
diante as seguintes clausulas da citada le:
| 3." Nenhuma proposta ser recebida
sem que o proponente com ella aprsente
documento de haver feito no Thesouro
Provincial deposito da quantia de 2:0O0?S
em dinheiro ou apolices da divida publi-
ca, para garantir a aceftacilo do contracto,
no caso de ser preferida a sua proposta.
4." O deposito, a que se refere o pa-
ragrapho antecedente, nfc ser retirado
pelo contractante senao lindo o contracto e"
servir de caueo para os pagamentos de
multa e fiel comprimento das clausulas,
que forem estipuladas no mesmo.
| 5. O contracto s poder ser feito
com quem melhores vantagens offerecer
na concurrencia.
6. A nao ser no cav do paragrapho
antecedente, a actual tupresa nao ter
preferencia a qualquer outro proponente.
7.o O novo contractante ser obriga-
do indemnisacao, a que a provincia
sujeita por forca da clausula decima ter-
ceira do contracto em vigor, devendo dita
indemnisacao ter lugar de accordo com
essa mesma clausula, e ficando o material
e obras da empreza bypothecads pro-
vincia at que csteja realisada a indemni-
sacao ou pelo menos depositada a respecti-
va importancia.
| H. O prazo do contrac'.o nao poder
esceder a 30 annos.
| 9.6 Opreco da illuminacao, quer publi-
ca, quer particular, nao poder exceder de
2(30 ris o metro cubico de gaz, fazendo-
*e urna reduccSo de mais de 30 \0, para
os cstabelecimentos de caridade e benefi-
cencia, e reparticocs publicas.
| 10." O systema mtrico, si fr mais
para
9*o ao gas.
| 11." A luz ser clara, brilhan
'de substancias ettranbas, que possam
judicar a illuminacao e a hygiene p
12. A intensidade media da luz sera
equivalente a de dez velas de espermacete,
das que que i mam se te grammas por hora,
correspondentes a 120 graos inglezes.
| 13. As horas de illuminaao publica
serao fixada pelo presidente da provincia
no principio de cada anno, nao podendo
ser em numero menor de seis, nein maior
de dez, devendo' neste caso haver urna
redueco no preco do gaz corresgonderite
ao acrescimo de horas.
14. O contractante ser obligado a
ter na provincia um representante com
leos e Ilimitados poderes para tratar e
efinitivaraente resolver as quest3es que
se 6uscitarem, quer c^m o govorno,
quer com os particulares, ficando sujeitos
todos os seus actos s lcis e regulaincn-
tos e jurisdicco dos tribunaes judicia-
rios ou administrativos do paiz.
| 15. O contractante ser obrigado a
enllocar e construir sua eusta om ou
mais gazometros, se Louvcr liecessidadc,
nos lugares que o presidente da provincia
designar, e a introduzir todos os melho-
ramentos que durante o prazo do contrac-
to se forem descdferindo, urna vez adopta-
dos na corte do imperio ou em alguma ca-
pital da Europa.
S l. O pagamento'da illuminacao pu-
blica e particular ser feito em raOeda do
paiz, sem aenco oscillacjto do caiu
17. Q contractante poder organisar
companhia, a qual ficar subrogada em to-
dos os direitos e obrigafoes do conjracto.
18. Para as despezas com a fiscali-
sacao do servico de illuminaeilo Jo contrac-
tante concorrer annualraente com a quan-
tia de 3:0005000, que serao recolhidos ao
Thesouro Provincial.
| 19. O presidente da provincia esta-
belecer as multas e mais condi^oes, no
intuito de garantir a boa execucao do con-
tracto, quer com rclacao a illumin^o pu-
blica, quer com a particular.
Faz-se publico, finalmente, que o novo
contractante ter de pagar actual em
preza, conforme o 7o cima citado, a
quantia de 994:917^528, de accordo conr
a avaliacao feita pelo arbitro desempata
dor em 18 de Mareo ultimo, visto deduzir-
se da de 998:77728, total da avaliacaOj|
a importancia de 3:8(30^000 paga em-
presa em 1860, proveniente de 202 canos
de ferro, 5 columnas e 5 bracos com lara-
peSes, collocados lora do permetro de
contracto.
O secretario interino,
O
nas propos;
a vespera
i dia, nas quaes farao a deelatacao de
obrigafn ; as de transporte at
ra recebidos os ditos medicamentos e artigos
^^^Hle presidio.
120 kilos de assucar de 1.' qualidade.
S4 garrafas de acido carblico, liquido.
6 kilos de alfuzema.
2 ditos de araroba.
i ditos de angico,
i ditos de anii estrelladlo.
1 dito de chloral hydratado.
10 ditos de chloruivio de --i.-lo.
36 frascos de elixir de Cabeca de Negro feito
pelo Dr. S.ma liosa,
i kilos de eucalypttis, lis.
10 .ditos do. mana.
40 diiijs de oleo de. ricino.
3 fllos de oleo de amendoas doces.
48 ocuios de vid ros cncavos e escuros,
3 kilos de pasla de jjuba.
24 fras:os de pillas ue Uristol.
^UOS de pillas de Ayer.
silo de quassia rasourda.
^Bt de raz de valeriana
10 ditos de sulfato (le soda.
o(i suspensorios testiculares de ns. '0 a 12.
Hlrafas de viudo de Chassaing.
t fra-cos de xarope de Labelonye.
12 ditos de xarope de Easton.
^HBouraria de Fizcndu de Pernambuco, 9 de
ele 1889.
, O secretarle da junta,
*fJr. Antonio Jos de Siintu Anm.
Monte-Pi dos Tvppgraphos
de Pernambuco
De ordem do prtv Monie-1'io dos Ty
pograpflosda Pernaiubuc, convido lodosos Sr's.
ciados a pomparecerem na sede social no dia
II do corrente, a hora do costume, para tratar-se
em atrazo uiio se resolveren) liquidar os seus
dbitos ou iiietaQe.delIcs, ai a sesio que ora
convocada.
No caso de comparecimento de numero legal,
sera resolvida a dissoluco com o numero que
comparecer.
Recife, 4 de Agosto de 188).
O 1." secretario.
Guataco de Alcntara Deo.
Irmandadc do Divino Espi-
rito-Sanlo do Recife
Conselho fiscal
De conformidade com o art t8 do rosso eom-
projnisso convido aos cliarissimos ninios ex
juizes e beinfcitoies a comparecoreo em o nos-
so consistorio domingo II ilo corrente pelas II
e l/z horas do dia, alim de dai-se comprimento
ao disposto na tJ parle do art. 83 c 2* do art. 8i
do mesmo couiprouiisso.
Consistorio, 8 de Ajrosto de 1889.
Luciano Jos Dias Goiniarjes,
THEATR
SANTO ANTN
PROPREDADE E MPRKKSA BOS ARTISTAS
EDUARDO RODRIGIES \). \\\\}\\ BALSEMAO RODRIGtES
DffiECQO DO 'ACTOt
c^. "- m.w. a
Sabbado, 10 de Agosto
x^XTscxya DesDP3eccrj^GXjr,o!!
A 1.* representado da opereta em 3 actos que tanto tem agradado msica
do maestro Alvarenga .
O PERIQUITO
DJstribnffao
0 Periquito, menino muito timido.
Liborio, jardineiro do convento
Lucas, inestro de danyu ....
Carlos de Mello, militar ....
Antonio de Vasconcellos
Luiz de Mesquita, idem ....
Tibureic, eatolajadeiro ....
Sebastiana regent do eonve^) .
- A madre abbadess \
Branca ... .
1 'imilla .......
Jiiinhi ...
Amelia, ctrz ......
AccSo da peca em i'crtugual.
Freirs^ educandas, soldados, viajantes, ele.,.etc.
GUAIUJA OUI'A TODO XOVO
8 nmeros de linda msica
TTULOS DOS ACTOS '
fl.".0 ADEUS AO < OXVENTO.
f .O PERIQUITO EM LBBERDADE.
3."-0 D1AB0 NO CONVENTO.
A empreza chama a attenc3o do respeitavel publico para esta peca que va
posta em scena a capricho.

D. ALIVERTI
Sr Rocha
C Lisboa
9 E. Rodrigues
L. Teixeira
Bibiano
Franr-a Reis

D. Josephina
B Angelina
A. Franca
Virginia
Franca Brito'
1 Anglica
r
l'rocurador geral.
Prazo de
3 las
X. lOl.Fago aber, de ordem do Sr. Dr.
inspector geral, professora Clemcntina Eliza
Monteiro, removida p.ir poitnrh da presidencia
Manoel. Joaquvn ouveira. da provincia, em 3 do corrente, da cadeirade
i'amuianga para a da ciisio mixto tie arra de
Jangada que, a contar d'oquella data, me Oca
uxtrtAdo o prazo de30dias para assumir o exer-
cicio de su.i nova caiew.i.
Secretaria da InstruccSo pulilica de Perncm-
bucj, 'J de Agosto de 1889.
O secretario,
Pergentino Saraiva de Aranjo Galva
destagaz
Empreza do Gaz
AVISO
A empreza de illuminacao a
cidade por sea gerente, tendo visto no
Diario de Pernambuco de boje a publica-
cao do edital em que a presidencia da pro
vincia chama concurrentes para o novo
contracto da illuminacao mediante as clau-
sulas no mesmo enunciadas e servindo de
quanto foram avalladas pelo arbitro desem
patador as obras da mesma empreza,
base para a indeninisagso da empreza
actual a quantia de 998:777Ji2S, por
quantia essa que dever ser paga icio
novo crmtractaote, -retir pelo -presente
aviso, e para evitar duvidas futuras, de-
clarar que dita avaliacao nao podo servir
de base para tal indemnisacao, por ter
sido illegal e irregularrnnte feita, bem
como que contra ella j protes ou, quer
perante o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, quer perante o juizp dos feitos da
fazenda, tendo Bdo intimado do mesmo
protesto o Dr procurador dos feitos da
Fazenda Provincial, como representante
da mpvincia.
E como quer que deva cm tempo pp-
portuno fazer valer seus direitos contra
quem de direito for, deliborou fazer a
presente publicacao para sciencia dos in-
teressados.
Reeife, 1 de Maio do 1889.
Gerente.
George Windsor,
DECLRALES
Thesouraria de Fazenda
De ordem do Illm. Sr. inspector pon no em
concurrencia a arrema'acSo, que ser realizada
com quem melhores vantagens offerecer, perante
a junta d'esta Thesouraiia. em sessao de 14 do

o
-
r-
2. 2.

TABELLAS AFFIXADAS
-= 1. = r5 r-~
3. g ,S e. b 2
3 I I F 5' I
o w a
% n j!
m T3
s- I .
c .v .
B
a......
o
"2.....
a
p
:
8
SKI Saceos
;td
tt i
G49
22 c
1.086 Saceos
%
9



o
9.
W O {j
to o a- o -

60
s
a. i ?
< I s
-I
S
3
**


te
1 i
iJ
JZi
Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
cundo a AssociacSo Commercial Agrcola, foram
os seguintes:
Branco..... 3*800 a 4*400
Somenos..... 34000 a 34400
Mascavado purgado 24600 a
lwuto. (firme) 24000
Rtame..... 14700 a11
exporlacio fei
o da 7, sabio a <
ega neste mez
Jos para o inte-
As entradas vcrilicidas at a data de hoje so-
bem i 086 saceos, sendo por:
Harcagas.- ....
Vapores.....
Animaes....
Via-ferrea de Caruar.
Via-ferrea de S. Francisco.
Via-ferrea do Lirnoeiro
Somcn.
Agurdente
Gota-se a 1054000, por pipa de 48c> lilrds.
Alcool
Cota-se a 20000 por pipa de 480 litro.
nel
Cota-se a 70*000 por pipa de 480 litros.
Couros
Couros salgados. 500 a 35 ris, nominal, na
base de 12kilos.
Pauta da alfaudega
SBIUNA l-K S 10 DE MOSTO DK 18S9
Vide o iarto de i de Ayo*/
\avios a descarga
Sarca nerueguense Arendal, carvo.
arca no^ueguense Ctlead ferragens.
Barca norueguense Speranza, carvo.
Barca nacional Cecilia, varios gneros.
Barca ngleza Camelia, bacalhao.
Barca bespanhola Progresso. carvo.
Barca allemS/. F. Pust, carvo
Lugar americano Uannah Me. boen, farinha de
trigo.
Lugar nacional Tigre, xarque.
Lugar inglez Danure, bacalhao.
Lugar nacional Loyo, xarque.
Patacho nacional Rival, xarque.
Patacho allemo Marie ton Oldendorp, xarque.
Patacho nacional Regaleira, xarque.
Patacho inglez Hafren, xarque.
Patacho allemao Fredertck, xarque.
Patacho dinamarquez ^iwor, xarque.
Patacho dinamarquez tlejion, xarque.
Vapor austraco Zichy, varios gneros,
r inglez / vo.
arios gen
1, vanos genen
IsnportaeSo
Vapor nacional Pirapama, entrado dos ^^H
Prazo de (50 dias
X. IOS.De orden do Sr. Dr. nsoector ge-
ral, fago sciente i professora Leopoldina Mara
Ferreira Jacobina, removida por portara da pre-
side.icia da provincia de 16 de Julho ultimo 'I;'
cadeira de Santa Hara da lioa-Vista para a Jo
sexo masculino de Belmonlc, que Ihe tica mar-
cado o prazo de 60 das, a contar d'aquelia data
para assumir o exercicio d" sua nova "adeira.
Secretaria da fristrucefio Publica de Pernam-
buco, 9 de Agosto de 1889.
O secretario,
Pergentico Saraiva de.Araujo GaivSo.
Oerbv %G 1 u h de Per-
iiamhueo
I'.'ia directora foram impostas a~ segnintes
penas :
Ao jockey oiO Carlos, que montou cavallo
Maestio. no 2" pareo. molta de 502600 por
ler atropellado os animp.es Rtiv-Blas e Corcovado
aportndoos de encontr crea na partida do
2- pareo da 17" corrida ;
ao jockey Pedro de Souza, a multa de lOO,
por ter levado o animal C-lephanie, em qilc
montavu, de encontr egtn Africana, seguran-
do na redea ie>ta para prejudicar a corrida, e
suspenso por um miz p*>r ter chicoteado o jo-
ckev do referido animal Africana:
Ao jockey Antonio Paulo, que montou o ani-
mal Ernani' a multa de 505000, por ter levado
o sea animal de encontr egua Estenhanie, fa-
zendo-a' descarrar.
Pelo starter foram multados om 10 5000 cada
um dos seguintes joekeys, pelo proce.liraento ir-
regular que liverara nas partidas dos 2" e :t" pa-
reos da 17" corrida : Iiinriqne P.ocha. Luiz Pe-
reira. Mexandrc Sampaio o Joao Carlos.
Recife, 7 de Agosta de 1889.
O gereie
//. Sckutcl.
Pa
ra a
corrida
de
a realizar-se no dia 15
\o-oslo de 1889
i..
do ;:orte em 9 do crtenle e consignado Com-
panhia Pernambucana, mauifeslou :
Ugodio em rama 1,000 fardos.
Carne salgada 6 Larris ordem.
Hipurtaco
RuCla. 8 D ACOST DE 1889
Para o exteitor
No vapor francez Nerthi, carregou :
Para Buenos-Ayres, A. de Oliveira Maia-----
10,000 cocos, fructa.
Par o interior
No vapor franca Ydte de Montevideo, car-
regaram :
Para Sanios, Maia & I'.ezen le 20) saceos com
12,00'J kilos de assucar branco,
Para llio de Janeiro, Costa & Fernandes 100)0
cocos, frocta ; A. de Oliveira Maia 10,000 cocos,
fructa ; J. J. Fernandes 9 pipas com 4,320 litros
de alcool e 16 ditas com 7.680 ditos de agur-
denle.
No vapor austraco Zicku. carregaram :
Para Santos. M. Amorim IW pipas com 4,80'
litros de agurdente e 10 ditas com 4,800 ditos
dealcool.
Pan Rio de Janeiro, M. Amorim lo pipas com
7,2oO litros de agurdente ; S. Guimares & C.
0 pipas com 24,000 litros de agurdente.
No hiate nacional Victoria, carregou :
Para Aracaty, A. J.' da Fooseca 27 barricas
com 2,627 kilos de assucar branco.
Rendiutentos pblicos
HEZ DE AGOSTO
Alfanaega
Rena geral:
Do dia 1 a 8 218:1424049
dem de 9 31:0114881
Renda nrovincial 249:1534900
Do da 1 a 8 24:5084366
dem de 9 4:7094215
1.'' PAREO C'onsoi.-H'o 800 metros. Animaea da provincia que anda n
. tenham g:mho' era lSSd. Premios : 200;)000 ao primeiro, 40^000 a
segundo e 205000 ao tercero.
."PAREO15 de agosto 1.2t>0metros. Animaes poliutlos do paiz. Pre
** : 350^000 io priinciro, 1)05000 ao segundo e 35^000 ao terceiro.
3." PAREO Aniai.ico900 metros. Animaes da provincia que nao tenham
ganho em distancia, superior a l.Ot'O metros om li*. Premios: 200$ ao
primeiro, -0.-5000 ao segundo e 20?00 ao terceiro.
4. PAREO29*ado I*ei'3iauif>iicano 1.609 metros. Animaes de qual-
quer paiz. Premios: 600^000 ao primeiro, 100^000 ao segundo e
50i9000 ao terceiro.
5." PAREOVelocidad?1.300 metros. Animaos da provincia que nao te-
nham ganho em maior distancia em 1889. Premios: 200.5000 ao pri-
meiro, 405000 ao segundo e 205000 ao terceiro.
PAREO iBnprensa E*cruam7>ucaua 1.400 metros. Animaes de qual-
quer paiz que nao tenham gauho n'estes ltimos 3 mezes n'este prado.
Prarno! 4000000 no primeiro, (0SOOO ao segundo o 40.5000 ao
terceiro. '
7. PAREO Kuiulaco 1.400 metros. Animaes da provincia. Premios:
2,")'.5JO0 ao primeiro, f>0(>000 segundo e 255000 ao terceiro.
Observares
.S serSo aceitas para cada pareo quinze propostas. Cada enveloppe devev
conter urna s proposta, c caso appareca mais de una, s ser acceita a primeira
qne fot lida, sendo recusada a proposta que nao vier acompanhada da importancia
da inser pcao
Xenhum pareo se realizar sem que se inscrevam animaes de tres proprieta-
os differeotes.
A iuscripeao cncerrar-se-ha sabbado. O do corrente, s 6
na secretaria do Prado Peruainbucano, ra do Imperador n. 83,
Recife, 7 de Agosto de 1889.
Francisco de Souza Res,
GERENTE.
tarde
horas da
1. andar.
Recefocdoria provincial
Do dia 1 a 8 10:1124993
dem de 9 2394751
-----------------10:3694744
Do dia 1 a 8
dem de 9
lceile Drninage
5:601 J04i
9764493
6:5774534
J
29 2174581
Sonma total 278:3714481
Segunda seccSo da Alfaudega, 9 de Agosto
de 1889.
SthesoureiroFlerencio Domingties.
chefe da seccio -Cicero B. de Mello.
Do dia
Recebedoria Cieral
1 a 8 10:2104670
8174765
11.0284435
Mercado Uuuicipat te M. Joit
O movimento deste mercado no dia 8 de Agos-
to foi o seguinte:
Entraran! :
42 bois pesando 5,846 kiios.
125 kilos depeixea20 ris 24500
69 cargas com farinha a 200 ris 13*800
i ditas com fcijo a 200 ris 600
' 7 ditas de milho a 200 ris 14400
2 IH tabolciros a 200 ris 34600
1* suinosa200 ris 24800
30 matulos com legumes a 200 ris 64000
Foram oceupados :
M columnas a 600 r3 154000
I criptorio a 300 ris' 300
26 comuartimentos de farinha a 500
ris 134000
25 ditos de comidas a 500 ris 124500
":; ditos de legumes e facndas a
400 ris 294200
13 ditos de suinos a 700 ris 104500
8 ditos de rressuras a 600 ris 44800
il tainos a 24 884000
Sul........
Sul...........
Norte.........
Europa.......
Hambur'o
Y Ule de Cer......
P. do Grao Para...
iaranhense.......
1 'Ule de Pe nambuco.
i'aiparao........
None......... Miranhao
r-tii..:........ Galicia............
Sal............Wrance..........
Norte......... Finance ..........
Europa....... Ia Plata..........
>ul...........Uagoas...........
Sul........... Neva.............
Norte......... Espirito Sa:%to.....
Sul........... Para.............
Europa....... Don..............
Vapores a saitir
MEZ DE AGOSTO
Fernanuo Una.............. 10 as
Buenos-Ayres. Nertk.....
1C
12
.12
13
14
14
14
1."
15
16
17
18
24
27
23
Rio Formoso
Havre e esc..
Sul..........
Santos e esc
10 u
Pirapam........; 10 as
Vite de Cear..... 11 as
Maranhao......... 14 as
Y tile de Pernambuco. 14 as
0 n.
1 n.
4 r.
i i.
6 r:
3 ,.
2 L.
Rendimento do da 1 a 7 do cr-
reme
2104600
1:4814380
1:6914980
Foi arrecadado liquido at hoje
Precos do dia:
Carne verde de 200 a 480 ris o kilo.
Carneiro de 720 a 14 ris idem.
Suinos de 560 a 640 ris idem.
Farinha de 560 a 800 ris a cuia.
Milho de 360 a 400 ris idem.
Feao de 14000 a 14200 idem.
Hatadonro publico
Neste esiahelecimento foram abatidas para o
consumo de hoje 94 reses pertencentes a diver-
sos marchantes.
Vapore a entrar
MEE DE AGOSTO
....... Nertke............ 10
Europa
cantos e esc.;. Valparaso........ 14 a3
Liverpool----- Galicia........... 14 as 11 h.
Buenos Ayrcs. La Plata.......... 16 as 3 ti.
New-York.... Adtance.......... 16 as 4 o.
Sul..........Finance........... 16 as 4 h.
Norte........ Alagos.......... 18 as 5 h.
Southampton. JVera............. 18 as 3 1,.
Sul.......... Espinto Santo..... 24 as 5 ,.
Norte.......Para............. 28 as 5 h.
Sul..........Don.............. 29 as 3 b.
Hovlmeuto do porto
Navios entrados no dia 9
Cardiff 35 dias, vapor ingles Francisca, de
187 toneladas, coniraandanle E. J. Hae
equipage'm II, carga madeira de pinho; a
Wilsoa Sons & C.
S. Vicente e liba da Madeira30 dias, vapor
glez Valentino Alsina, de 136 toneladas, cote-
mandante lames Robertson, equipagem 1JV
em lastro ; a Wilson Sons &.C. y
Cear e escala9 dias, vapor naciomuVPtrflp&-
ma, de 360 toneladas, commaudantgxFrancisco
Raymuodo de Garvalho, equipagem 30, carga
varios generes ; a Compannia^Prnambucana-
Navios sahidos np^mesmo dia
libas CanariasVapor >roglez Commonweai
commandaute E. Fafkner; em lastro.
Sant3 e escalasVapor francez. Ville de Mo>
video, commajote A. Viel, carga va
eros.

:l
r

*




f

e irernai
i i i ~
iu ae .gfosto a
g
m
r

y
p,,
ra praea
Alian
publi-
Frogramma da 1.a corrida
QUE 8iS H'tALIZAM

Dojnpio
SANTA ISABEL
Erapreza dos artistas
EDUARDO RODRIGUES E HELENA BALSEMO RODRIGUES
g' n#s
Io Parco11 de Agosto
co8-"iO metros.Animaes da provincia que n5o tenham ganho em distancia superior a iOOO metros no
llippodromo em 1889. Premios: 200*000 ao 1", 405000 ao 2o e 20*000 ao 3
10
II
12
13
3 annos.
5
6
C
j
7
6
i <
5
3
8
i
Cachito......
Mellado.......
Baio.........
Alazo........
Mi-Hado.......
lisio.........
Russo-pedrcz.
Oardo ......
Rosillio......
Alazo......
Mellado......
Rodado .......
Cas tacho-
Pernambucc.
kilos.
Azul branco e encarnado.
Encarnado e branco......
Azul e branco...........
Pombo-Preto...
Boa-Vista......
Cndor........
Almirante......
Azinr......
Tupy..........
Sneca .......
ublin........
General.......
Horcas......
Villuge.......
Corsario......
Cajurubeba.c.v
Pirrara.....
i" ParcoPrado Perimmbiirauo1400 metrosAnimaes de menos de'meio-sangue que nao sejam da provincia.
SOJUOO ao Io, OiOOOao 2 e 25*000 ao 3-
K
50

55
58
Si
..'i
55
50
50
bo
58
Encarnado e branco......
Azul, encarnado e branco.
Preto, encarnado e ouro..
55 Azul e branco.
Coudelaria Victoria.
J. J. S.
R. Cardoso.
R. Cardoso.
J. L. S. F.
F. C. Rezende.
M. P.
Manoel J de Miranda.
Ninkilista.
Tallersal Pcrnambucano.
H. W.
J. F. S.
Coudelaria Depurativa.
DIRlIt(,OBO UTOR
ESPECTCULO iTgRANDE GALLA
Para festejar telliz regresso de S. A. o Sr.
CONDE D'EU
B COM A l'BESEN$A DE SHA EXC. O SR. PRESIDENTE
No da da cLegada de Sua Altera
PR0GRAMM-APESTA
HYMNO NACIONAL
Cantado polas actrizes D. BALSEMAO, D. ALIVERTI, e o coro por toda a
companhia.
"
Em scena aberta duas bandas de msica
l'ILUO exceutarSo O CIMRAW
sob a regencia do Sr. CANDIDO

O 1." acto da explendida comedia do SARDOU
Os Dminos Cor de Rosa
^06*6100^1^08 pelos artistas D. BALSEMAO, D. Aliverti, D. Josephina e
. Angelina, Srs. C. Lisboa, E. Rodrigues, J. Rocha, |L. Franca, Si Teixeira e
Bibiano.
4.' '.
Mlle H. STELZTE cantar a grande aria do FEDILIO DE BE THOVEN.
. 3."
2. acto da comediaDMINOS COR DE ROSA. *
.*
O romance da opera MIGNON de A. JIOMOZLAOITAI!Gndola
de ROSSINI.
Os acompanhamentos ao piano scrao leitos por Mlle. PAUL1NE DOBERLEIN.
} rifimo
3. acto da comedia D JMINOS COR DE ROSA.
Premios:
1 Cmela....... > anDos.. Alazo...
2 Vuliajno....... :
31 Favorita....... ( Zaina
ijAymor........ 5 Castanlio
olllcife........
'' ParcoDr. Pereira Simoei
S. Paulo.
Rio de Janeiro.
S. Paulo......
Rio de Janeiro.
H kilos
48
o
5i
Azul c curo...........
Branco e grenat.....
Kucaruado e branco.
Verde e amareilo.......
Rosa e ouro..........-
CDudelaria Luzo-Brazilcira.
Coudelaria Fraternidade.
Maia A Clirysostomo.
A. M.
S. P.
a ime (l- turma)850 metros.Animaes da provincia que nao tenham ganho em maior distancia
nos prados do Recfe. Premios : 200J;> ao !>, 4UG00 ao 2 e 200U0 ao 3J
co que as H horas do dia 12 do corre
serio arrematadas em praca porta desta repar-
tigao, as mercadorias abaixo declaradas:
37,120 litros .de sal, viudos de Natal na barra-
ca Aurora de Maco, -mirada no 1 do corrente
me, existente a bofdo da mesma barcaga, e
abandonados aos direitos por Carlos Antonio de
Aojo.
Dous fardos, marca JF ns. JO e 11, vindos de
Liverpool no vapor inglez Scholar, entrado ea 0
do mez de Jullio ultimo, contendo sa eos dffta-
nhamaco, usados, pesando 899 kilogrammas,
abandonados aos direitos por Julio Fuerste-
berg.
Cinco caixas, marca FSC m. 3 a 7, vindas e
Nev-York no vapor americano Allian em 6 idem idem. contendo a de n. 3 urna estante
de madeira ordinaria com gavetas de papelo e
as deraais livros impressos brochados, pesando
liquido legal 546 kilogrammas, abandonadas aos
direitos por Faria Sobrinlio & C.
3.a si-ecao da Alfandega de Pernambuco, 8 de
Agosto de 1889. O chefe
Domingos Joaquim da Fonseca.
Companhia de dificacao'
A commissao liquidadora da Companhia de
Edificaco recebe propostas para a ccsuo das
suas dividas activas no valor de 3:442730.|cuja
lista se acha noescriptorio da Companhia Pra-
ga de Pedro II, n. 77, 1. andar aisposirao dos
pretendeotes.
As propostas devero ser apresentadas em
cartas fechada at ao dia 10 do corrente. s 11
horas da manh, C sero abertas em seguida.
A commisso liquidadora.
Indemnisadora
Esta companhia de seguros est pagando un,
rapan h
de 15
A orchestra ser dirigida pelo hbil professor [o Sr.
LLMCO EM SE GENERO.
ANTONIO MARTINS
l
2
3
4
S
6
7
8
9
tu
il
12
[Ja-Vista..... .'i iinuo..
Zambo........ l
Sms-Souc..... ;. m
Caini......... m
4
Saloinao...... ;
Ouaranv .... 'l
Bonaparte..... .> o:
Cvelone....... 1 1
Pip............ 4 *
Transclave, e\-
liocambole .. o
Phariseu.ex
Urange..-... o n
Mellado.......
Castanho.....
Baio........
Russo-pedrez.
Caetaooo
Uusso-cardao.
Rodado ......
Cuslanlio.
IVrnambuco
53
i
65
53
80
83
55
53
53
OS
53
kilos.
Azul, branco e encarnado.
Azul e branco...........
Ouro e branco...........
Verde e ouro............
Grenat c ouro............
Verde e branco..........
Azul, cncarn. c bonet preto.
J. J S.
F. R. R.
A. H. J. de O. II. de Mattos.
A. F. C.
Coudeiaria Paysand.
J. Q. S. F.
Coudelaria Demcrata.
R. G. L. .
S. B.
Joao Guimares.
J. X. S
Tallersal Pernamtfucano.
4" Parconippodromo to Campo traudc-1609 metros. Animae.> de qualquer paiz.Premios : OOOOOOa* 1", 100OOO
ao 2" u 50O00 ao 3
Custiglione......
Veaper.........
Fa-'olin........
Apollo........
Otilia........
Diana.........
i> a.inos.
4 -
5
4
o
3
Zaino........
Alaza.........
Alazo.......
Alaza
Franca..........r57 kilos.
Inglaterra.......|52
Franca.........57
RiodaPrata.....[S6
Inglaterra.......55
Franja..........151
Azul e grenat
Branco e ouro-----
Azul e ouro.....
Branco c ouro
Azul e ouro.
F. Siqueira A Bastos.
Coudelaria EmulacAo.
Codelaria Internacional.
Dr. Joo de Sa C. de Alb.
Coudelaria Emulado.
Coudelaria Internacional.
Nos intervallos" tocarSo todas as bandas de msica.
A', chegada de Sua Alteza estar t'ormada a porta do Theatro urna guarda
de honra.
Principiar as 8
Os bilhetes de camarotes de 3.a ordem, cadeiras de 2.a, plateas e paraizo
venda desde j na bilheteria do Theatro de Santo Antonio e no dia do espectculo
no Theatro Santa Isabel.
3*#*=
llavera tens at Apipucos e bonds para todas as linhas.
PRECOS DO COSTUME.
DEM
DE
5" Pareo-Dr. Perera Klmc* (2* turma)850 metros.Animaes da provincia que nao tenham ganh
nos prados do Recfe. Premios : 2003000 ao 1, 40000 ao -2a e 20*000 ao 3o
o em maior distanci
l
2
3
4
3
-i
7
X
9
10 D
II
Marat.........
Petit-Maitri! ...
Siugapre
l'ierrot.......
Cerbero ......
Lucifer.......
Tyraono.....
Bonjour......
Tenor, ex Pala
dio........
elegado......
Esquimo
Papacaceiro,cx-
Barra.......
5 annos.
6
5 .
5 <
5 .
5
4
Rodado........

Russo.........
Baio...........
Alazo........
Rodado........
Alazo.. .....
Zaino.........
Castanho.....
Castanho escur.
Rodado........
Alazo.......
Pernambuco.
SSkilos.. Encamado e branco.
55
55
53
55
05
51
55
(Branco
! Grenat e ouro .
Azul e grenat
53
55
53
55
Encarnado e branco-
Azul e branco......
Encarnado.........
.1 J
Coudelaria Demcrata.
Lemos Duartc.
Jos Joaquim de Ca-valho.
Coudelaria Progresso.
A. Oliveira.
Oeba C.
M. A.
B.
J. Lyra.
Maia.
Augusto M.
Francisco Coelho.
C" P.ii-coDctIv lilil le Pernhmbneo900 metrosAnimaes da
e 20*000 ao 3o
provincia. Premios: 200*00 ao 1", 80000 ao 2
Guarany.....
Sorpreza......
Caitaz.......
Arumary ...
Templar.....
4 annos..
5 *
5
5
5
Rodado........i Pernambuco
Castanlm......
Alazo........
Rodado........
53 kilos.
55
55
55
59
Azul c grenat...............
Azul, encarnado c branco
Violeta c ouro.............
Coudelaria Demcrata.
Coudelaria Cruzeiro. .
J. Bastos.
F. Siqueira & Bastos.
J. F. F.
7" Parco-Kxlra700 metros.Eguas da provincia.Premios : 150*000 ao Io, 30*000 ao 2 e 13*000 ao 3
l'ujary.........
Stella........
Marina........
Coruja.........
3 Fantina...
4 annos..
4
3 N
4 *
5
Carda........
Zaina.........
Castnha-
Cania........
Caslanha......
Pernambuco-....
53 kilos.
57
50
53
03 -
Encarnado e branco.......

Azul e branco............
Azul, encarnado e branco.. I
M. A.
R. Cardoso.
II. A. D.
Manoel J de Miranda.
IM. P. A.
(*) Montado por amador.
OBSERVARES k3 ,
Pede-se aos Srs. proprietai ios o obsequio de terem seus animaes s i) horas da manha no cnsilhamento,
visto como imprvterivelmente ser cumprido o horario. .
Os animaes inscriptos para os outros pareos devem achar-se no ensilhamento 1 hora antes da determinada
para o pareo em que tm de correr.
Os jockeys que nao estiverem matriculados na secretaria do Hippodromo nao poderao correr, cumprmdo-lhes
apresentar as respectivas caderactas na occasiSo da pesagem.
Os fwfaits serao recebidos na forma do artigo 62 do Cdigo de Corridas.
Geraes.............. **nnn
Entrada e archibancada........ a non
Entrada e ensilhamento.......... -*O0O
Entrada, archibanc.da e ensilhameDto .... 'Sn
<;artc*s de familia at 5 pessoaa...... 3*nni
Differenca para ensilhamento ...... 1*000
HORARIO
Corridas
l.o pareo
>S >
3. >
4. >
5. >
6. >
7." >
11 horas
11 > e 50 minutos
12 ' e 40
1 e 30
2 > o 20
3 e 10
4 > #

PERNAMBUCO
m i ii0p
dividenlo de 13*0i-0 por accao. relativo ao ulti-
mo semestre tindo em 30 de Junho prximo pas-
sado, em seu e?c iptorio ra do Commercio
numero 44.
Recife, 24 de Julho de 1889.
Os directores
Joaquim Ahes da Fonseca.
Antonio da Cunha Ferreira Baltar.
Recebedoria Provincial
O Administrador da Recebedoria Pro-
vincial em comprimento da ordem do liba.
Sr. Dr Inspector do Thesouro, cJhstante
da portaria sob n. 584 de 26 do corrente,
faz publico para conhecimento dos inte-
ressados que, de accordo com a relajao
abaixo, ser arrecadada n'esta repar^ao,"
no espaco de trinta dias uteis contados do
1 de Agosto prximo, a contribnicSo, livre
de multa, devida pelos servidos da Recife,
Drainage ompany correspondente ao 1.
semestre do exercicio em vigor de 1889-.
Recebedoria Provincial de Pernambuco,
27 de Julho de 1889.
O administrador,
Luiz Cezario co Reg.
Relaqao a que se refere o edital supra
Freguezia do Recife
Rilas: Mrquez de Olinda, Bom Je-*
sus, Alves .abral, Commercio, Bispo Sa-
dinha, Torres, Thom de Souza, D. Maria
de Souza, Vigario Thenorio, Barreto de
Menezes, Mariz e Barros, Burgos^ Amorim,
Moeda, Tuyuty, Companhia Pernambuca-
na, Domingos Jos Martins, Mascates,
Restauragao, D. Maria Cesar, Visconde de
Itaparica, Pharol, Areial, S. Jorge, Vital
de Oliveira, Guararapes e Bario do Tri-
umpho.
Pravas : Assembla, Chaco e Pedro I.
Travesas:
Vigarn
Madre de Deus,
Recie 8 de Agosto da 1889. ^
O secretario, Dr. Eugenio de Barros halcao ae Laceran.
Monte de Soccorro de Per-
nambuco
>;i iorma do \ 3." do arl. 60 do Regulamento
1 de Abril de 1887, Taco publico que prescre-
vero no dia 20 do corrente mez, os saldos dos
bares vendidos em leilo deste estabeleci-
iiiento em 20 de Agosto de 1884, corresponden-
is cautelas de ns. 7.990, 8.000, 8.033, 8.050,
8.077, 8.216, 8.141, 8.430, 8.4G0, 8.462 e 8.480,
9 inleressados nao receberem at este dia.
rfe, 6 de Agosto de 1889.
O gerente
Felino D. ferreira Coelho.
A' Gl.'. no Sup.\ Arch.-. do
Un.-.S.-. B/. Cavalheiros
da Cruz
De ordem doResq. Ir.-. Ven.-- int.-. no-
vamente convido todos os O Op. -. d'esta Aug.-.
c Resp. Off- a se reunirem o sede da mes-
ma na prxima segunda-feira 12 do corrente, s
7 horas da noite, afim de em num. leg. de
O Obr. prpeederr-se Ses. de Pin. .
Trac. em meu gab. aos 8 dias do me de
Agosto de 1889 V-.
Oaecret.-.,
Eduardo Goncalves 18
(rpra^a)
Pela inspectora desta Alfandega ge faz publi-
co que s 11 horas do dia 12 do corrente mez
ser arrematada porta desta repartieSo a mer-
cadoria abaixo declarada:
Armazem n. 2
Trinta e seis grades, marca A D e H 8 P ns. 1
a 18 e 21 a 38, viudas de Liverpool no vapor n-
glez Delambre, entrado em 16 de Abril do cor-
rente fanno, contendo botijas de barro ordinario
vidradas, pesando liquido real 4,896 kilr*"
mas, abandonados aos direitos por H. J. Pi
3.a seceo da Alfandega de Pern
Agosto de 1889.
Domingos Ja
a 18." corrida
A" realizar-se em 18 de Agosto de 1889
1." $^1,&CONSOLAQAO SOI metros. Animaes da provincia que nao
tenham ganho nos prados do Recife. Premios : 200)5000 ao primeiro,
40(5000 ao segundo e 20)5000 ao tereciro.
t- ^'MteS OMNIM .IOO metros. Animaes de menos de meio san-
gue. Premios : 300^000 ao primeiro, G05000 ao segundo e 30)5000
ao terceiro
*.c llklbl,IMPRENSAl.SOO metros. Animaes da provincia que nao
tenham ganho em maior distancia no Derby. Premios: 200)5000 ao
primeiro, 40)5000 ao segundo e 205000 ao terceiro.
4." llb^S INTERNACIONAL i.tOO metros. Animaes de qualquer
paiz. Premios : 5005000 ao primeiro, 100)5000 ao segundo e 50000
ao terceiro.
'fllil PROSPERIDADE OOO metros. Animaes da provincia que
nao tenham ganho n'esta oa maior distancia nos prados de Recife. Pre-
mios : 200)500 ao ^primeiro, 40)5000 ao segundo e 20t?000 ao terceiro.
HIM COMPENSA^O1.400 metros. Animaes de qualquer paiz,
que no tenham ganho em maior distancia no Derby n'estes ltimos 3
mezes. Premios: 4005000 ao primeiro, 80^000 ao segundo e 40)5000
qa terceiro
.* W&fc PROVINCIA DE PERNAMBUCO1.900 metros. Animaes
da provincia. Premios: 200)5000 ao primeiro, 40)5000 ao segundo e
20)5000 ao terceiro.
Observac,oes
S serSo acceitas para cada pareo as 16 primeiras propostas.^
Os pareos OMNIUM, INTERNACIONAL o COMPENSAgAO s se realiza-
rSo si se inscrevercm cinco animaes pelo meno
Cada enveloppe dever conter urna s proposta e ser recusada aquella que
no vier acompanhada da importancia da nscripcao.
A' directora reserva-se o direito de alterar a collocacSo dos pareos na organi-
saSo do programma.
A inscripcao encerrar-se-ha segunda-feira, 12 do crente, s 6 horas]da tarde,
secretaria do Derby Clnb, praca de Saldanha Marinho n. 2, 1. andar.
Recife. 8 de Agosto de 1889.
O GERENTE,
na
Henrique SchuteL
Administraeao dos Crrelos de
Pernambuco, 1 de Agosto de
1881.
Relco da correspondencia registrada (sem va-
lor) rae existe n'esta repartico, por nao te-
rem sido encontrados seus destinatarios.
Aleandre Alves de Freitas.
Arthur Barbosa.
Andr Bezerra do Reg Barros.
Aveno Freir.
Antonia Maria da Conceico.
Casimiro Rusmann.
Domingos da Silva Guimares.
Emile Billn.
Felismina de Carvalbo.
Jos Antonio do Nascime
Jos de Jess Pimentel.
Jos Marques da Suva. /
Jos de Pinho Pereira.
Jos Pereira de Castro.
Jeronymo Theotonio da Silva Loureiro.
Johnton. Pater & C.
Levy.
Luiz Jos Pereira.
Le vino Joaquim de Castro.
Luiza Pfeifer.
Manoei Carneiro Machado Freir.
Manoel Francisco Alves Teixeira.
Maria Francisca da Conceico.
Maria Filomena da Conceico.
Pedro Cesario de Oliveira.
Pedro Domingos Correia.
Vives de Oliveira.
Campello. Domingos Jos Martins, Corpo
Santo, Antigo Porto, Bom Jess, Apollo,
Areial, Para Fundicao, Occidente, Guara-
rapes, e Praca de Fedro Io.
Largos: Alfandega, Corpo Santo, e
Assembla.
Beceos: Abreu, Noronha, Largo,
Pindoba, Tapado e Paschoal. i
aes: Companhia, Brum e Apollo.
Freguezia de Santo Antonio
Ras: Imperador, Primeiro de Marco,
Duque de Casias, Cabug, Barao da Vic-
toria, Trincbeiras, Larangeiras, Larga do
Rozario, Estreita do Rozario, Francisco
Jacintho, JoSo do Reg, lirado Carvalho,
Conselheiro Peretti, Netto de Mendonca,
Major Agostinho Bezerra, 28 de Setembro,
Santo Amaro, Pedro Ivo, Mathias d'Albu-
querque, Paz, Paulino Cmara, Fogo, Li-
vramento, Penha, Visconde de Inhama, Pe-
dro Alfonso, Nova da Praia, MarcilioDias,
Henrique Dias, Lomas Valentinas, Co-
ronel Siiassuna, Santa Thereza, 24 de
Maio, Felippe Camaro, Mrquez do Her-
val, Cadeia Nova, e Barilo de Villa-Bella.
Caes: Vintc Dous de Novembro-
Campo: Das Princezas.
Travcssas : QRimado, Cruzes, M. do
Recife, ra Bella, Calabouco, Matriz, Flo-
res, Carmo, Bomba, Livramento, Arsenal,
1.a e 2.a travessa da Praia, Carcereiro, S.
Pedro, Viracao, Lobato, Becco b EalcSo,
Pocinho e Concordia.
Largos: Paraizo, Carmo, Penha, S.
Pedro e PracGta.
Praeas : Pedro II e Independencia.
Beceos : da Ra Bella, Calaboujo, Ma-
triz, 1.- 2.- e 3.- Beceos da Camboa, Fal-
cao, 1." e 2.* Beceos da Cadeia Nova.
Freguezia de S. Jos
Ras : Marcilio Dias, Lomas Valenti-
nas, Coronel Suassuna, S. Joao, Felippe
Camario, Mrquez do Herval, 24 de Maio,
Dias Cardoso, Passo da Patria, Padre No-
brega, Victoria, Cadeia Nova, Vidal de
Negreiros, Frei Henrique, Dique, Assump-
cio, Domingos Theotonio, Padre Floriano,
Christov2o Colombo, Jardim, Forte; An-
tonio Henrique, Nogueira, Santa Rita, Pa-
dre Muniz, Praca de Santa Rita, S. Jos
dos Pescadores, Praia do Forte, Ipyranga,
Imperial, o Luiz de Mendonca.
Yavessas: Martirios, Ramos, Poci-
nho, Caldereiro, Gaz, Forte, Prata, Seri-
gado, Copiares, Ra Nova de Santa Rita, '>
S. Jos, Praia do Norte,' Peixoto, Matriz
de S. Jos, e Lima.
Beceos : Palma, Caldereiro, Gaz, As-
sumpeao. 1.* Becco da Ra Nova de San-
ta Rita e Matriz de S. Jos.
Largos: Ferte e Mercado.
Freguezia da Boa Vista
Ras: Imperatriz, ConceicSo, V. de
Pelota1, Aurora. Capibaribe, Ponte Velha,
Conde da Boa Vista, Riachuelo, UniSo
Saudade, 7 de Setembro, V. de Cmara,
g'be, Camaro, Rosario, Gervasio ir*,
r. Villas Boas, Socego, Principe, Santa
Cruz, S.' Goncalo, Coelhos, Hospital de
Pedro U, Coronel Lamenha, Alegra, Lefio
Coroado. Barao de S. Borja, Desembar-
gador Nenes Machado, V. de Goyann* e
Attracpao.
Travcssas ; Gervasio Pires, Atalho,
Coelhos, Barreiras. Veras, Quiabo,' Jofio
Francisco, Mangueira, Campia, e Palacio
do Bispo.
Largos : Campia e ]
V
I



de Pernambuco---
L^g'OStO
- \JKJ9J

Companhia Amphi-
trite
Paga actualmente um dividendo de 6#000 por
acco, com refereacia ao ultimo semestre Hado
em 30 de JuDho prximo passado, cm seu
escriptorio ra do Couimercio n. 48.
Recite, 6 de Agosto de 1889.
Os directores,
Antonio Marques de Amorim.
Manoel Jos da Silva Guimares.
Joaquim Plinto Bas os.__________
Estrada de ferro do
Recife a Oaruar
De ordem do Illm. Sr. Io engenheiro servindo
de director, fago publico, para os deviaos eflei-
tos e conhecimento de todas as partes interes-
sadas, que por aviso do ministerio da agricul-
tura, commercio e obras publicas, datado de 26
de Julho prximo lindo, constou a esta reparti-
cao fcaver sido preferida a proposta do Sr. ba-
charel Joao Lins Cavalcante de Albuqueraue,
para a construcgo do treeho comprenendido
entre Bezerres e Caruar, cujos trabalhos terao
comeco o raais prximamente possivel.
% Secretaria do Prolongamento da Estrada de
Ferro do Recife a S. Francisco e Estrada de
Ferro do Recife a Caruar, 6 de .Agosto de
1889.
0 secretado,
A. G. de Gusmo Lobo.
Club Internacional do Re-
cife
Conforme o art. .34 dos nossos estatutos, sao
convidados os socios deste club, afim de compa-
recerem no dia 11 do corrente, s 11 horas da
manb, na respectiva sede, para proceder-se
nova directora.
Recife, 6 de Agosto de 1889.
Artkw de Souza Carvalho,
2. secretario.
S. R. J.
ocledade Recreativa Inventari
Solemnisacao do 25.' anmversario de sua ins-
tallaco,"c 2." do da sua banda musical, era
14 de Agosto.
Convites em mo do presidente ; a lista os se-
nhores socios encontraro em mao do thesourei-
ro ; nao se admiti aggregados.
Secretaria da Sociedade Recreativa Juventude,
8 de Agosto de 1889.O 2- secretario
Antonio F. Lopes.
Banco de Crdito Real
de Pernambuco
Nos termos dos arts. 5o e 6o dos estatutos, sao
convidados os Srs. accionistas realizarem at
o dia 31 do corrente mez, na sede do Banco
ra do Commercio n. 34, a 6 entrada de 10 /,
do valor nominal de suas acces.
. Recife, 1 de Agosto de 1889.
Os administradores,
Manoel Joao de Amorim.
Antonio Fernandes Ribiro.
Luiz Duprat.
MARTIMOS
COHIMMIIA l'KKVlWHI C;.tV%
DE
Mavesaco costeira por vapor
PORTOS DO SUL
Rio Farinoso e Tamandar
O vapor Pirapama
Command te Carvalho
Segu no dia 10 do corren-
te s 4 horas da manh Re
cebe carga at o dia 9.
Passagens at s 3 horas da tarde da vespera
da sabida.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambueana
n. 12
Royal Mail Steam Packet
Companhy
O vapor La Plata
Commandante A. H. Dyke
Espera-se da Europa at o dia 16 de
'Agosto, seguiudo depois da demo-
ra do costume para
Macelo. Bahia. Rio de Janeiro
Santos, Montevideo e Bnenos-
Ayres.
Para passagens, fretese encommndas trata-
Be com os AGENTES.
O vapor Neva
Commandante G. M. Hicks
E' esperad! dosul no dia 18 de
Agosto, segurado depois da demora
necessaria para
Lisboa, vico. Soathantpton e
Antuerpia
Reduccao de passagens
Ida Ida e tolta
A' Lisboa 1 classe t 20 t 30
A' Sputhampton classe t 23 42
Camarotes reservados para os passageiros de
Pernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
com 03
AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
COMl'XOIA.l PKRVlHCfCA.V
DE
Xavegaeo costeira por Vapor
Para Fernando de Noronha
O vapor Una
Commandante Seraphim da Silva
Segu no dia 13 de Agosto s 12
^horas da manh. Recebe carga at o
dia 12.
Passagens at s 10 horas do di da sabida.
ESCRIPTORIO
Ao caes da Companhia Pernambueana
n. 12
Companhia Bahiana de Na-
vegacao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Babia
O VAPOR
Principe do Go-Par
Commandante Lacerda
E' esperado dos portos- acuna
at o dia 16 do corrente, e de-
pois da demora do costume re-
gresaar para os mesmes
. passagens, encommendas e iinhei-
ro a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ra do Vigari
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO SL
O va}>w Maranho
Commandante o Hyppolyto Duarte
E' esperado dos portos do norte at
o dia 14 de Agosto e depois da de-
mora indispensavel seguir para os
portos do sul. \
As encommendas sero recebidas no trapiche
arbosa at 1 hora da larde do dia da sahida.
Para carga, passagens, encommendas e valo-
res trata-se com os AGENTES. _____
PORTOS DO NORTE
O vapor Alagoas
Commandante J0S0 Maria Peasoa
E' esperado dos portos do sul at o
dia 17 de Agosto e segurado depois
da demora indispensavel para os
portos do norte al Manos.
As encommendas s sero recebidas na agen-
cia at 1 hora da tarde do dia da sahida.
Para carga, encommendas, passagens e valo-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6=Rua do Gommercio=6
1 andar
CHARGEURS REUNS
Companhia Francesa
DE
Naregaco a vapor
jinha regnlar entre o Havre, Lisboa,
Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos.
0 VAPOR
Ville de Pernambuco
Commandante Scbire
E'esperado da Europa at o dia 13
de Agosto, seguindo depois da in-
dispensavi demora para a
Bahia, Ro de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga peles
vapores desta linha, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das alvarengas
qualquer rec!amac.o concernente a voluntes que
porventura tenham seguido para os portos do
sul afim de se podei dar a tempo as provi-
p encas necessarias.
Expirado o referido prazo a companhia nao se
responsabilisa por extravos.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se com o AGENTE.
O vapor
Ville doCear
Commandante Lainey
. Espera-se dos portos do sul at
o dia 10 de Agosto, seguindo
depois da indispensavel demora
para o Havre tocando em
LE1L0ES
Agente Burlamaqui
Leilo
fltabbado, 10 do correte
A's 12 horas da manhd,
De ferragens de eugenho
Na Colonia Suassna, onde ser effectuado
o leilo
O agente cima, legalmente autorisado e com
assistencia do Illm Sr. Dr. engenheiro director
dos trabalhos da referida colonia, vender em
leico as seguintes ferragens e cobres : Urna
moenda em bom estado, 5 laxas de ferro batido,
3 litas de ferro fundido, 9 ditas quebradas, 1
alambique, deposito para caldo e 1 bica, ludo de
cobre, 4 rodas de ferro e diversas pecas usadas
da antiga'serrara. Todas as despezas do leilo
correm por conta dos Srs. arrematantes e o pa-
gamento em acto continuado.
Leilo
Do Hotel Globo
Constando de cadeiras de junco, mesas para
jantar, aparadores, banquinhas de madeira, di-
las de ferro, armaco, cartera, cabides de pare-
de, quadros, esperaos ovaes, etagres, jarros,
relogios de parede, quartinhas, copos, clices,
louca, lavatorios de parede, camas de lona, mar-
quezo, talheres, mesas de cosinha, jarras, caj
xas para conduzir comidas e outros muitos mo-
vis de hotel.
Kabbado, O do corrate
A's 11 horas
Na ra Duque de Casias n. 28
O agente Martins, competentemente autorisa-
do, far leilo do hotel cima em um s lote
Ao correr do martello
Leilo
1 fazendaij e couros contando de
miras pretas e de core*, hezerros e va-
quetas e outros couros, e 5 fardos de papel de
einbmtho.
Terea-felra 13 do correte
s 11 horas
Agente Pinto
Ra do Bom Jess n. 45
Por occasio do leilo de movis, vidros, es-
pethos, quadros e outros artigos existentes no
mesrno armazem.
LlMboa.
Entrar no porto
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
e offereee excel lentes commodos e ptimo pas-
sado.
As passagens podero ser tomadas de ante-
mo.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem excellentes accommodayes.
Para carga, passagens, encoamendas e di-
nheiro a frete : trata-se com o
AGENTE
Aligaste Labille
9-RA DO COMMERCIO-9
Companhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Nerthe
Commandante Camoin
E'esperado da Europa no
dia 10 de Agosto e segui-
r depois da demora ne-
cessaria para
Bahia, Rio de Janeiro, Buenos-Ai/res e
Montevideo
Lerabra-se aos Srs. passageiros de todas as
classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podern tomar em quatquer tempo.
Previne-se aos Srs. recebedores de mercado-
ras que s se attender a reclamaces por fal-
tas, nos volumes, que forera reconhecidas na
occasio da descarga, assim como devero den-
tro de 48 horas a contar do dia da descarga das
aftarengas, fazerem qua'quer reclamaco con-
cernentes a volumes que porventura tenham se-
guido para os portos do sul, afim de poder-se
dar a tempo as providencias necessarias.
Ente paquete illuminado la
elctrica.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete: irata-se com o
AGENTE
Augi'ste Labille
9 Ra do Commercio 9
AVISOS DIVERSOS
Alug-se o sobrado n. 46 roa da Roda
com bons commodos e muito fresco, bem como
03 dous pavimentos terreos ; quem os pretender
dirija-s> rua do Cabug n. 16, loja da Ventu
rosa._____________________________________
Aluga-se o sobrado da ra de S. Jorge n.
120, com agua e gaz ; na mesma ra n. 131, ta-
vema.
Atug-se urna casa 110 ilonteiro, multo
fresca por ter janellas para o rio ; a tratar no
caes da Companhia Pernambueana n. 6, escrip-
torio de Bastos & C. ____
Leilo
De movis, piano, espelho oval, guarda-mupas
com esperaos, bancos para jardim, louca, vi-
dros e trem de cosinha.
No 2 andar do sobrado ra da
Aurora n. 81
Segnoea-felra, 1S do correte
A's 11 horas
CONSTANDO :
De urna mobilia de pao carga envernisada de
preto, com 12 cadeiras de guarnico, 4 de brago,
1 sof e 2 consolos com pedra, 1 piano de Henry
Herse, 1 capa para piano, 1 estrado para piano e
cadeira, 1 espelho oval, 2 cadeiras para piano, 4
lanternas e castijes, 6 jarros, 2 escarradeiras, 5
quadros. 1 tapete para sola, 1 relogio de parede,
1 cama franceza para casal, 1 guarda-vestidos de
amarcllo, 1 toilet, 1 banco, cabeceira de cama, 1
guarnico para lavatorio, 1 cabido de columna,
2 guarda-roupas com espelbos, 2 marquezes
largos, 2 ditos estreitos, 2 camas de lona, 1 com-
raoda inteira, 1 lavatorio de nogueira, 1 dito de
amarello, 1 secretaria, 2 mesa.s cora estantes, 1
mocho para secretara, 1 espelho, 1 guarda-louca
de amarello. 2 aparadores com pedra, 2 ditos
torneados. 1 mesa elstica com 6 tabas, 1 sof
de vime, 12 cadeiras de guarnigo de Jacaranda,
6 ditas de junco, 1 mesa cora gavetas, 1 espre-
guicadeira, 3 cabides, 4 cadeiras de junco cora
balando, 1 jardineira de Jacaranda com pedra, 1
balaio para pepeis, 1 sof e 2 consolos pretos, 1
cesta para costuras. 1 machina para costura, 4
bancos para jardim, 1 mesa para cosinha, 1 pra-
teleira, 2 tabas para engomado, capachos, tape-
tes, loucas para almogoje jantar, copos, clices,
compoteiras, garrafas, galhateiros, bandejas, ta-
lheres, trem de cosinha e muitos outros objectos
do uso domestico.
O agente Gusmo autorisado pelo Illm. Sr.
Francisco Augusto Pacheco, que retirou-se para
a corte com a soa Exm. familia, far leilo dos
objectos cima mencionados, os quaes foram
transportados de Olinda para o sobrado cima
referido.
Leilao
De um importante piano novo do fabri-
cante Kapps
Scgooda-feira. do correte
A's 11 horas
ATo 2 andar do sobrado ra da Aurora
' n. 81
Por occasio" do leilo de movis do Illm. Sr.
Francisco Augusto Pacheco.
POR JNTERVENCAO DO AGENTE
Aluga-se o 2andar e solo da ra Impe-
rial n. 19, oqual tem grandes commo !os e apua;
a tratar na ra Duque deCaxias n. 119._______
Alugam-se as casas n. 4-A e 6-B na estra-
da real da Torre,* chaves as mesmas ; a tra-
tar nooitao ilo Corpo Santo n. 2^___________
Precisa se de urna cosinbeira ; a tratar na
ra Nova n. 39, 2- andar.___________________
Precisa-se de um* boa cozinheira, na ra do
Vigario n. 5, armazem.. %
Precisase de um menino de 8 a 10 annos
para caixeiro de taverfla, com ou sem pratica ;
1 tratar ra do Jardim 11.
Precisa-se de urna ama para cosinnar ;
ra Larga do Rosario n. 46.
Arm^o
Vndese a armago da loja de fazendas da
,.ua Duque de Caxias n. 73 ; a tratar na mesma
u na ra do Livraroento n. 22.
Armaco
Vende se urna bonita armagio de amarello
envernisada ; a tratar na roa ao Hospicio n. 6'
loja.____________________;________
O Sr. acadmico Alexan-
dre Moura c rogado a procurar ra do
Imperador n. 39, urna cncommenda chegeda da
Bahia, e nao o fazendo devolver-se-ha paraalli,
dando-se a razo porque o mesmo senhor nao
procurou.
AlimentoiCriangas
Pira remediar a fraqueza das rrancas, desenvolver
tu um forras e presrvalos 'as tioeiiras da idade
tenra, os principis Mdicos de Parts. momDros
da Academia de Medicina de Par3,receitao com
ptimo xito o vcrd&delro
Bacabout in Araba di Selaorrenier, di Parir
Esteagradavel ali mento.com p3s o com substancia
Te?ttaesnutritrva.serortali:codoisdivMe-se na eco-
noma luda,e, pelas suas propriedades analpticas,
aelhora a composi o do lei te das senhoras que ama-
menlao. e acorda s forcas lnguidas do estomago.
51, na Tiiieue, Pars. Depsitos M rtarmarias do Kuido eoteira.
Botica franceza
as, raa da Cruz (Recife)
Precisa-se de um official de pbarmacia.
United States and Brazil
M. S. S. C.
O vapor Ad vanee
E' esperado dos porto3 d
sul at o dia lo de Agost
o qual depois da demo-
ra necessaria seguir!
para o
Para, Barbados. Hartioique, S.
Thooiaz e .lew-York
Para passagen carga, encommendas e d-
nheiro a frete. trata-se : com os GENTES.
O vapor Finance
E' esperado dos portos do
norte at o dia 13 de Agos-
to o qnal depots da, de-
mora necessaria SBJuJr
~. 1__. .-.- para a
Bahia. Rio de Janeiro e Santos
Para carga, passagens, encommendas 9 di-
nheiro a lret : trata-se com os
AOEXTE3
Henry Forster & C.
8Ra do CommecioT8
1* andar
Precisa-se de urna ama para cosinhar ; na
raa de S. Joao n. 79.
Precisase de urna ama para cosinhar, para
tasa depouca familia : na ra da Unio n. 2.
Precisa-se de urna metade de casa para
ima familia, era casa de outra familia, composta
somente de marido e mulher, e que seja de boa
conducta : quem tiver, dirija se a esta typogra-
phia, que se dir com brevidade quem .
Vende-se urna (averna sita estrada de
Olinda, perto do Hippodromo do Campo Gran-
de ; para informages no pateo do Paraizo n.
16, venda de Franco Ferreira & C
iUtDOZQ k IR.Hl
A RA BARAO DO TRIUMPHO
N. 100 A 104
Tem para vender tri-sulphi-
to de cal, que nao s faz alve-
jar muito mais o assucar, co-
mo evita o grande gosto de
cal no fabrico do mesmo.
Gusmo
Leilo
Pesqueira e Bom
C' onselho
Sigue! L. R. da Fonseca, cstabelecido com
phirmacia e drogara na cidade de Pesqueira,
avisa aos seus amigos e freguezes que, tendo
de retirar-se e transferir seu estabelecimento
pan a villa de Bom Conselho (Papacara) deixa
como seus procuradores nesta cidade para rece-
berde seus freguezes que se acham em debito,
aos Srs. Ricardo Caduff e Jos Fernandes Lopes,
os c,uaes podem passar recibo de quitaco.
Aoroveito a occasio para agradecer a todos
os Pesqueirenses que se dignaram depositar em
minia humilde pessoa sua conlianca, e despe-
dindo-me por eate meio daquelles amigos, rogo-
lhes enviar suas ordens para aquella villa, onde,
como sempre, tstarei s suas disposices.
Pesqusira, 5 de Agosto de 1889.
0 pharmaceutico pratico
Miguel Luiz Rodrigues da Fonseca.
Pacilic SicamNavration
Company
STRAITSOPMAGELLAN LINE
O paquete Galicia
Espeta-M do sul at o dia
14 do correte e seguir
la demora docostu-
.'ara Liverpool por
Usboa. Bordeaos e Plymouth
Para carga, passageiros, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se com os
AGENTES
Wilson, Sons H., Limited
14RA DO COMML
De 50 barris de 5." com vinho de pasto
perfeito e muito bom
Terea-felra 13 do correte
Ao meio dia
No armazem particular n. 14 da Compa-
nhia Pernambueana
Em lote* vontatle do* Srs. rom-
pradorm
POR LN'TERVENCO DO AGENTE
Gusmo
Agente Burlamaqui
jLeilo
Terea-felra. 13 do correte
A's 11 horas
andar ra da lmperatriz n. 20
De bons movis
O agente cima por autorisafo de Jos Ven-
tura Haposo e outros vender em leilo urna bo-
nita mobilia de phantasla, guarda-roupa, cadei-
ras, quadros, espelhos, jarros, mesa elstica,
guarda comida, apparadores, guarda-louca, eta-
gres e muitos outros artigos, que eslaro a vista
dos Srs. licitantes.
No 2*
Leilo
De instrumentos novos, constando de prs-
toes, baixos,|trombones, saxofenos, ophi-
cleides, clarinetas, flautas e outros in-
strumentos c pelles para bombos e
ruffos.
Terca felra 13 do correte
A's 11 horas
Agente Pinto
do Bom Jess n. 45
Terreno por alujar
Aluga-se o terreno murado com telheiro e boa
cacimba, pronrio para carroceiros, por 205D00
mensaes.
Aluga-se a loja do ssbrado n. 8 ra estreita
do Rosarjo por 22509"mensal.
A casa n. 11 da ra do Calabouco por 205000
mensal.
A casa n. 50 ra de S. Joo, com 2 quartos,
2 salas, quintal, por 15*000 mensal; a tratar na
ra das Trincheiras n. 17, loja.
Ao publico
0 abaixo assignado, caixeiro e socio interes-
sado da casa ccmmercial de Souza Travassos &
C., protesta qualquer transaco que quena fa-
zer a raesrsa.
Recife, 8 de Agosto de 1889.
Euphrasio Wanderley Lins.

V^
Xo
armazem
?gente Pestaa
l^eilo
Da casa terrea sita na estrada do Giqui
JaboatSo n. 305
Terca-fefra 13 do correte
A's 11 horas em ponto
No armazem da travessa do Corpo Santo
n. 27
O agente Pestaa far leilo por mandado e
assistencia do Exm. Sr. Dr juiz substituto da
fazenda, da casa cima mencionada, edificada
em slo proprio com urna porta e duas janellas
de frente, duas salas, 2 quartos, cosinha exter
na, quintal, a qual er venda para pagamento
de impostes fazenda provincial que deve Fran-
cisco Quirino do Sacramento.
Leilo
de 50 barris coro vinho figueira, 3 saceos
com folha de louro e 1 grande bandeira
nova de madeira
Terea-felra. 13 do correte
A's 11 horas
No armazem da raa da Madre de
Deas n. 19
Em lotes, vontade dos Srs. compradores
POR ESTERVENgO DO AGENTE
Gumo
JE T: ;.':> :\\ 'TRO I
afi B^r.-.- \ : .. LO :iHU9A fVIVUlM \
GLOS2,JL.S SECBy*Jl
[muiiucci .. eKimona,
O '!! -'i't.-l
FAOOPTAOC ; .?::- iTAEf.'.'H fAR;s
OHM-::."- CL08ULAS
rgSCRTAt< :tl:"-6'IUCtl1
* oj
? ecijj o.
tfr;.': jwci, .? c^Fri!
< j t I'.-..: i-..;i &1L.VA. o 1
Para engenhos
Lopes &. Araujo, vendem
a presos sem competencia,
garantindo a boa qual idade,
os artigos abaixo mencio-
nados.
Cat^de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
OJeo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe^n latas.
Kero^e inexplosivel.
Potassia da Russia em caixas
de 10 e 25 kilos.
Cimento Porttand.
Graxa em bexigas.
Ra do Li\famento n. 38
Telephone 316
No trem
Pefteu-se liontem no trem de Ga\ang, i tar-
dinha, um maco de papis contendo um balango
d uajOatabefecimento ; pede-se, portanto, a
quera o achou, queira por obsequio leval o
ra de Albuquerque n. 54, OQde se
gratili.
Tcito Vida de Agrcola
Acaba de ser traduzida literalmente esta
obra, e aeoa-se venda-na encadernac&o Popu-
lar, do edietor Manqcl AlTon30 Rigueira, largo
do Paraizo n. 29.
Preco de cada ejemplar 25000
Santa Casa de Misericordia
V do Recife
liara de Kerinliem
A junta administrativa desta santa casa far
celebrar na igreja de N. S. do Paraizo, pelas 8
horas da manh do dia 12 -do corrente, pela alma
do seu companheiro de trabalhos, l'aro de Se
rinhem, de saudosa memoria, urna missa de
rquiem, cantada pelas expostas, e convida a
Exma. viuva, prenles e amigos do Ilustre mor-
to, para que assislam a esse Cridoso acto.
Secretaria da Sauta Casa de Misericordia do
Recife, 6 de Agosto de 18-9
O escrivo.
Pedro Rodrigues de Souza.
Antonio Cattimiro de Uouveia
Franeeliaa Filomena da Silva Gouvt'ia e seus
fillios, sua irm, Josephina Francisca Ferreira
da Silva (ausente), genros, ora e netos, anda
sob a pressuo da acerba dor pelo passamento de
seu serapre lembrudo esposo, cunhado, pai, so-
gro e av, Antonio Casimiro de Gouveia, agra-
decem a todas as pesoas que acoropanharam os
seus restos mortaes a ultima morada ; e de novo
convidam aos seus prenles e amigos para as-
sistirem as missas que pelo repouso eterno de
sua alma mandam celebrar no dia 12 do corren-
te, pelas 7 1,2 horas da maub. na igreja do
Espirito Santo, stimo dii do seu falleeimento ;
antecipando desde j os seus sinceros agradeci
mentos.
&2|a
Hanoei Morques de Lemoa
4. anniversario
Joo de Preitas Serpa. Heliarmina Maria Serpa,
sua filha eenieadjs mandam rezar algumas mis-
sas pelo repouso eterno do fallecido Manoel
Marques de Lemos, s 81/2 horas de subdado 10
docorrent-, na igreja da Madre de Deus e na
matriz da Graca, para o que convidam a seus pa-
rentes e amigos do fallecido assistirem a este
acto de religio e caridade.
f
Ovidio Kara i va de Carvailio
Xeiva
Olegario Saraiva de Carvalho Xeiva e sua fa-
milia mandam celebrar missas por alma de Beu
chorado hlho Ovidio Saraiva de Carvalho Neiva,
no dia 12 do corrente mez, s 8 horas da manh,
na igreja de Santa Rita de Cassia, trigsimo dia
de seu passamento, c convidam aos prenles c
amigos para assistirem a esse acto de caridade
e reigio.

D. Conmtanca Perpetua Baptinta
' Barroso
Ignacio Barroso de Mello e Jovino Barroso de
Mello, pungidos de acerba dor pelo falleeimento
de sua prezada esposa e mi, D. Constanga Per-
petua Baptista Barroso, agradecem a tedas as
pessoss que os acompanharam no transe doloro-
so e de novo os convidam para assistirem as
missas que pelo repouso de sua alma mandam
rezar na matriz da Boa-Vista pelas 7 1/2 horas
da manh do dia 12 do corrente, stimo dti seu
passamento. _____
t
Ainaailia Heira de Oollanda
Moars
Manoel Joaquim Ribeiro e sua mulher mandam
s 8 horas da manh do dia 12 do corrente, na
matriz de Santo Antonio, rezar algumas missas
por alma de sua comadre Amazilia Meira de
Hollanda Soares, fallecida na capital da Parahy-
na no dia 6 do actual, e para este acto convi-
dara aos seus prenles e amigos e aos de seu
compadre Adolpho Eugenio fcoares, pelo que se
confe6am summmenle agradecidos.
t
D. Harta Araujo de 15
Os filhos, genros, nras e netos
Araujo de Oliveira, convidam a tod
tes e amigos para asBstirem i.s miss
dam rezar por alma de sua presada
at, terca feira 13 do corrente mez
da manh, na matriz da Boa-Vita
aeradecem a todos 'que te dignaren
a esse ac veira
de D. Maria
os os paren-
as que mao-
mi, sagra e
s S'lioras
; e desdej
comparecer
t
D. loaqoloa Brgida Pcrci'ra
Manoel Joaquina Pereira Jnior e seus lilnos
tendo de mandar celebrar missas por alma de
sua presada mulher e mSi, Joaquina Brgida Pe-
reira,. hoje 30 dia de sed passamento, no con -
vento de S. Francisco, s 7 horas da manha,
convidara aos seus prenles e amig para as-
sistirem a este acto de religio, agradcendo
desde j a todos aquelles que tizerero o obsequio
de comparecer. __________
Precisa-se de urna ama para engommar c.fc
zer o mais servico de casa de pequea 'familia:
na ra Conde d"Eu n. 32, 2- andar.
Ama
Trecisa-se de urna ama
Olinda n. 56 2- andar.
na ra Marqowt Ar
Ama
Precisa-se de urna ama para cosinhar e
servigos de casa, e que nao durma fra ; na
da Unio n. 31-A.
Ama
Precisa-se de urna ama que cosinhe tenr
durma em casa do patro ; a tratar na roa &r
Cabug n. 14, primeiro andar, de meio d al $'
horas.
Ama
Precisa se de urna ama que seja boa cosiaite'
ra : na ra Vidal de Ncgreiros n. 130.
Ama de cosinha
No sitio n. 5 da estrada de Joao Fernn*?-
Vieira se prens; de urna cosinbeira, prefere-sc
a urna mulher qi e durma em sua casa.
uga
-se
o i- e 3* andares do sobrado n. 33 da ra da
lmperatriz, com grandes commodos; a tratar
na ra do Imperador n. 3o, escriptorio de adver-
sado.
Aluga-se
a casa n. 28, sita ra da Ventura, junto a pt-
te da Capunga, com bons commodos para grao-
de familia : trata se no sitio jonto a mesroa.
A luga m-se
as casas terreas da ra do Lima ns. 18 e 30, etc
S. Amaro; a tratar na ithographia ra M&r^BP?
de Olinda n. 8.
Aluffuel barato
Ra de S. Amaro n. 1-i.
Becco da Bomba n. 8 loja. p
Ra da Roda ns. 38 e 60. v
Ra Visconde de ttaparica n. 43, arreazss..
Largo de S. Jos n. 74.
0 2. andar da ra do Bom Jess n. 47.
A tratar ra do Commercio n. 3, andar.
escriptorio de Silva Guimare3 & C.
A's maes de familias
QUERIS VOSEOS FILHOS SEMPRE SAOTOS?
Administrae-lhes o xarope ou a
Pilulas Yerniipurgaivas
DO DR. CAIiASAUS
ptimas preparac,oes de raastrn;
e rhuibarbo,' para a expulsa completa, sea
dores nem incommodo, dos vermes
intestinos ou lombrig.v
(DAS CREANCAS e dos adi-..-..
SEIS ASNOS DE SUCCESdO
Estas excellentes preparacSes r;2o ttt~
cessitam de purgativos como a'ix iliares-
visto serem purgativas por si mesmas. > *
As pessoas que tm vermes sentem cc~
[cas, tera constantemente diarrhas, iodi-
pos9ao, sensacao de corpos que se moveas
nos intestinos, endurecimento do ventre,
s vezes, vmitos. Rangeni os denles, qnne-
do dormem, algumas e pessoas expeUero
vermes com as fezes ou com as materia
dos vmitos. As criancas apresentaia as
pupillas dilatadas e inapetencia.
As pilulas levam impresso o neme
DR. CALASANS e sao cr de rosa.
1 caixa de pilulas 1(520C
I vidro de varope 1^200
AS PRINCIPAES DROGARAS E
PHARMACLAS
. J


'

CAPSULAS de GR1ALT k t
Ph'
MATICO
Iffimlai h' JnU atnl i>
Hrjiese pitliu d* IniU
Comtinatdn ia Eistnda 4* Ufa*
con o Btltamo i* GtpaftOn
Remeilio lnftlllTel pera coa
a OwiBiiliea. aiHMMt
o estomago, nem provocar re-
nm tan WAMUB :
OBIHAOX.T o, % m nte

_
s

'


O grande e importante estabelecimento rfa?
Pogas Mcndes & C, sito ra estreita do Rosa-
lio n. 9. contiguo a igreja, acaba de ree ebe
urna grande remeesa d acreditado e especia]
Vinho Maduro
0 nico que, sem a mnima confeccao, i-
poriado neste mercado, e s se vende no referi-
do estabelecimento. Este precioso neclai s
torna cada vez mais procurado aqu. Querem
saber porque ? Vejam : o vinho Maduro, seado
como t1, feito nicamente da uva madura, iem
as seguintes vantagens que as outras qnalidae
de vinho nao tem ; facilita stm a menor pertor-
baco as digesles do estomago, anda mespjs
o mais enfraquecido, dando-lhe vigor, poisnatiP
aolhos vistos as pessoas debilitadas, ed forja
s que as liver arruinadas pelo uso de Moidas
viciadas.
Recebemos tambem
Reqneijao
em latas, de procedencia de engenhos, rajo
propriitarios rapricham cm bem trablhar ueste
artigo, afim de trem a primazia sobre tantos
onlros similares, cuja composigo c duvidosa.
Em outros artigos como ementes de horiUcm
e flores, linguas seccas do Rio Grande, objecios t
rime e tomancos do Porto para bomens e senio-
ras, para isio to pouco temos competidor. A
nossa casa especialista, e as pessoas que diste
se queiram certificar podem compadecer, eom
o que muito nos honraro._ Aps urna infini-
dade ce artigos de primeira ordem, que aeham-
se em exposico, acresce a amenidade o trato
com que timbramos tratar todos os que nos
honran] com a ?ua presenta, junto a modicidade
de preyos sem rival.
Ba estreita do Roaario n. 9, juHtfl>
a igreia
Poas Mendes & C-
amm
PERFUMARU HKLE2A'
icede trxias as cutras pe I
vm ^ os de m
\
Ksa r!v^:
jicra fe :
03 C-.ibtii

SUA FLORID DE A13tlS^^
til lid o a t02i
cnrcRf--je en C'!;; cf$ rtkMB o* We^e-
J. E. ATKINSON
34, Od B-jr.d Street. LredroaJ
ku-cv.: Fbticv l

esta nera^c i^,


nBBBW
SIBBS

|
L
f '
l
I
I
I
liario de Pernambuco---Sabbado 10 de Agosto de 1889
IRCADERMCAO MIRANDA
39--RA DUQUE BE CAXIA8-39
E3te antigo esabelecimento, boje completamente- reformado com machinas
s aperfeicoadas e movidas a vapor, acha-sc em condicSes de executar qualquer
(Srabalho cm
Cartas, memoranduns, recibos, circulares, memoriaes, despachos, cart3es de
iadKri;f*~. mappas, precos correntes, aceces, bilhetes de loteras e rtulos do todas
a cualidades em preto, ouro ou odres. s
mMmgto
rochuras, cartonados, encadernacoes, livros em branco para o commercio e
rteportieoes, tendo para este m urna excellente machina de pautar.
Variado sortimento em car^toes para visitas, participaces e convites de casa-
javento. bailes, menus, felicitacSes, etc., etc.
Livros de recibos de aluguel de casa, papel de impress2o, tintas, vernizes e
raaos artigos para typographla e lithographia.
Manoel J. de Miranda
Telephone 194

DO
A R A IV H A
Approvado pelo Exm. Sr. presidente da piovincia
O
Premios da lotera intelra
1 premio de.....300:0005
c t.....50:0000
t.....12:500,5
t ... 5:0000 10:000,5
... 2:5000 15:0000
1:5000 15:0000
2:5000 5:0000
1:5000 3:0000
# 750* 1:5000
do 1." prem. 7500 6:7505
2.* c 5000 4:5000-
c 3/- 2500 2:2500
1. 2500 24:7500
2." 2500 24:7500
1. 1250 112:5000
2. c 1250 112:5000
1
1
2
6
10
2
2
2
9
9
9
99
99
900 term.
900 <
Premios da serie
approximac8es de
Dez.
2 fin.
1 premio de . , , . . 12:0000

1 5000
2 2000 4000
6 . . 1000 6000
10 , , 600 6000
2 approximacSes de 1000 2000
2 < 600 1200
2 < < 300 600
9 dez. do 1. prem. 300 2700
9 c < 2. c 200 1800
9 c 3. ( 100 900
99 2 fin. L f 100 9900
99 2. ( 100 9900
900 term. 1. c 50 4:5000
900 t c 2." c 50 4:5000
2052 premios no valor de.
28:0000
Cara $e- i s*mpfti
Bivio sem&rttt
MfMmmmn
2052 premios no valor de ." 700:0000
Todos os premios sao pagos integralmente
Esta lotera composta de 10.000 bilhetes a 1000000, dividida em 25 series,
custando o inteiro da serie 40000, subdividido este em quintos da serie (125o* do
bilhete inteiro da lotera) de 800 rs. cada ura.
O agente desta lotera chama a attencSo do publico para este importante
plano mais vantajoso pela sua boa organisacSo.
Com 40000 (5 quintos de que se coinpoe a serie) recebe-se 12:0000000 e com
800 rs. (1 quinto) 2:4000000.
O menor premio d um resultado de 25 '/o P0'8 custando o quinto 800 rs.,
recebe 10000 as terminadles dos 1. e 2.a premios.
-SSo premiadas as dezenas dos 1.. 2. e 3.a premios.
As duas letras finaes dos 1. e 2., terminales dos 1. e 2., e as approxi-
x5es dos l.o, 2. e 3.: tendo alm disso premios de 2:0000000, 5000000, 2000000,
1000000 e 600000.
EXTRACTO INTKANSFERIVEL
CASA DE MCA
(JUNTO O LOUVRE) *
CWcbeara de listras a 10000 o covado.
Carnes arrendadas a 400 rs. o dito.
WwmtVd branco lavrado a 360 rs. o dito.
Te pardo a 360 e 400 rs. o dito.
Caries de vestidos em cart"es.
Caletas de fustao a 40000 urna.
Tsainas para banho a 10500 urna.
CWefcemiras lisas a 10000 o covado.
Pape ticas brancas a 300 e 10000 o dito.
Cachemiras de quadro a 280 ra. o dito.
Wmtio para roupa, de 10000 a 700 rs. o
ik
Colchas de cures a 10800 urna.
Meriao preto e 800, 10000 10200, 10500
1*800
dotas percales a 200 rs. o covado.
ToIiiiIiiii preta a 700 rs. o dito.
Crep preto (ingles) a 20000 o dito.
'MnfrniT de quadro a 300 rs. o dito.
Meneos de cor duas larguras a 440 rs.
Bmm hespanholas a 20000 o'dito.
Setiai do Japao a 240 rs. o dito
Cambraia Victoria a 20800 a peca,
retoes claros e escuros a 240 rs. o
evado.
Cambraia bordada a 40000 a peca.
Cfosr&icao de crochet a 70000 urna.
jeques transparentes a 20500 um.
Kebs de retroz a 10000 um.
Camisas de flanella a 20500, 40000 e
34000 urna.
Sao* de cores a 20000 e 20500 a peca.
Tesina felpudas a 40OCO a duzia.
firinaida para noiva a 70000 urna.
Gaardap para homem a 60000.
Jfess nglezas para homens a 50060 a du-
fiargelins de cores a 200 rs. o covado.
Palitots de alpaca preta a 40500 um.
Caaemija diagonal a 20000 o covado.
Meias fio da Escocia a 10500 o par.
Lencos brancos a 10200 e 10800 a duzia.
Cfcevioth preto a 30000 e 40000 o covado.
Cachemira de quadro a 320 rs. o dito.
Popelina de seda de 10500 a 10000 o dito.
Baleias a 240 rs. a duzia.
Lences de bramante a 20000 um.
i Cobertas de ganga a 30000 urna.
Tapetes grandes a 130000 um.
Brim pardo a 280 e 32C rs. o covado.
Espartilhos a 50000 um.
Madapolao americano a 60000 a peca. .
Coletes de flanella a 20500 um.
Palitots de seda palha a 80000 um.
Lencos de linho a 50000 e G0OOO a duzia.
Palitots de brim pardoa 40500.
Bolsas para viagens.
Casemira para costumes, corte.
Luvas de seda a 20000 e 20500.
Guardanapos de linho a 20200 a duzia.
Guardap para senhora a 100000.
-Arcos cobertos a 120 rs. o metro.
Panno da Costo a 10000 e 10200 o co-
vado. i
Bramante de alijodao a 10000 o metro.
Algodao brancofa 40000 e 40500 a peca.
Cortes de fustal) para collete a 20500 um.
Cortinado bordado a 70000 o par.
Zephyr de quadro aJOO e 240 rs. o covado.
Atoalhado borCrado a 102OQ o metro.
Peca de esgaiao de algodo a 30000.
Regatas a 10000 e 10500 e 20000 Juma.
Palha de seda a 10000 o covado.
Camisas alie miles a 36f 600 a duzia.
Bramante de linho a 10800 o metro, 4
larguras.
Cortes de seda para collete a 50000 um.
Chambres para hornera a 60000 um.
Setins de cores a 800 rs. o covado.
Algodao trancado, 2 larguras, a 101CO.
Cortes tie casemiras, a 50500, f 70000, e
90000.
Brim branco, todos os nmeros.
Cretones francezes a 400 rs. o covado.
Ceroulas de bramante a 150000 a duzia.
Flanella de cor a 300 rs. o covado.

r
e
A 500r- l|2 gfa.
A 800 I gfa.
A melhor tinta de eserever
TINTA VICTORIA
Vende-se nos depsitos:
LIVRARIA CONTEMPORNEA
DE
saiiho u. costa & c.
Ba 1. de Marco 11. 2.
LOJA DE FERRAGEM
VIGOR DO CABELLO,
DE AYER
Preparado sob bases scientieas
c pbygiologricas para o flm de
beneficiar os cabellos, restaurar
a cor, impedir a queda, e promo-
ver seu V90 e abundante cresci-
mento.
Esta apurada e excellente preparaco,
sem dnvida o melhor remedio at hoje
conheado para os differentes defeitos da
cabelladnra, merece a intima attenco de
todas as pessoas qne tm do a infelici-
dade de perder cm parte este mais rico
ornamento natural da physionomla.
Com o seu emprego intelligente tem-se
conseguido resultados realmente sorpren-
dentes. Em muitos casos, porm nao.
sempre, a propria calvicie tem sido curada
permanentemente.
Sempre se consegue fazer parar a queda
dos cabellos; emquanto que para opentea-
ao das senioras, o objecto mais til a
mais agradavel que se pode empregar.
PREPARADO PELO
DR J. C. AYER & CA,
. IiOwell, Mass., Est.-Unidog.
I A' venda as lojas de armarinho e per-
ninarias.
DEPOSITO GKRAT ,
0^lC0 0KliVy4
a
DE
ALBINO SILVA *fc
Raa d Cadeia n. 42
C.


A 500 re li2gfa.=A 800rs 1 gfa.
yanhos,
Grande sortimento de fichs, casemiras, brim, algodSo,. camisas, collarinhos,
me as
perfumaras, e bordados.
20Ra Primeiro de Marc,o20
AMARAL &C.
MEDALBA DE RVNRA
0 OLEO CHETBIER
t d6inlectado pelo AlcatrAo,
t/t'co ba'$Mfrco. o au* mmto
augmenU *t prepritditu do ,
0 OLEO de FIGADO
K 8UAU0 FERRUGINOSO
4 m unic* prtpirazio au ptrmitta
admtiilrtr o FtjrTo *em pro-
duzr Prisa o de Veotre, nem
tocommodo.
DIPLOMi
E BOTfRA
OH TODAS AS
E FERRUGINOSO)!
^OALCATrX^
^WEVRiERJSS
BireSITO gsnl m Pilis
31, nu do r jii--Motnurtr. 21
"''fiar*
"* legio dt Hmr*-,^
BKCBITAV
Celebridades Medicas
DA FRANCA EDA El HOPA
P
MOLESTIAS 00 PEITO,
AFFECCOES ESCROf ULOSAS
CHL0R0SIS,
ANEHIIA. DEBILIDAOE,
TSICA PULMONAR,
i^r^V- BflONHITES, RACHITISMO
Vinho de Coca
UCESCIADOS PBLA ISSWCTOBIA DB HYRI8XB DO IMPERIO DO BBAZIL.
9AUDB PARA TODOS.
UEM*
J.L0WAY
|C C -w-y iia retalio iiifcHivel para os males de pemas e do peito; tambem p3!
s. P famoso para a gota e e rheamasmo e para tona; as enterra \
5) se reonheoe ego*l I
l!t a 'anta, brciohitos rssfr.'zvsntos e tossss, -
iTimorcs b: i Ih da pe <*> teem seroelhante e uara es membtrs j
coc-r m recias obra como por encanto.
, pwiKcinai *. :Vjc"ecm-nto do P.oeMCr Hoiiowa.
-a iZV rt3 ftf Oxfwd Street), 7JJB02M,
. K < i -cas ar. ^har.TtfcCiis do nnivooo. S
Wn. GDnttadMcs oKJvlt.c- rcpeitntnmitn xan*n:>r o fotuHoi de cda caita Pee, se lo teem {
9 aaccluo. 533, Oxford Stmt, eV> aJiifc5oe.
STHMA & TRHO
Curados pelos CIGARROS ESPIG
Oppressoe* Tomae Defluacom Xevrolgiaa
uceuciapo* pela inspectora dievbiie do imperio do t.
Aauira-se a (Umaca qne penetra no peito, acalma o systetna nervoso,
fictft apeotoraoo e favorsa as fnnecoes dos orgaos respiratorios.
VotKU m Maea4e, J. #PIC, CO, km St-^>arL Pe^ta. *a- e*t*^W
Peitoral de Cambar
de S. SOARES sempre ioi, e ser o principal remedio para as molestias do larynge,
bronchos e os pulmSes.
A bronebite, asthma, molestia do peito, rouquidao, coqueluche e qualquer tosse
sao perfetamente curadas com o verdadeiro remedio PEITORAL DE CAMBARA',
de S. Soaros, approvado pela Exma. Junta Central de Hygiene Publica do Brasil,
premiado com duas medalhas de ouro, e rodeado de valiosos attestados mdicos e de
innmeros de pessoas curadas, tanto nesta provincia como em outras do imperio.
Preces: frascos20500, Ii2 duzia 13i5000, duzia 24)5000.
Vende-se em casa dos unicosagentes e propnetarios geraes Francisco Manoel
da Silva & C, ra Mrquez de Olinda n. 23.
1199
NEVRALGIAS
Pilulas do Docteur Moussette
As VERDADEIRAS PILTJLAS MOUSSETTE acalmao curio as
Nevralgiat mais rebeldes*, % Enxaqueca, a Gastralgia^ a Sciatiea, as Affecfbet
rheumatitmaet agudas ^dolorosas que resistirao a qualquer outro remedio.
As VERDADEIRAS PlLTJLAS MOUSSETTE devem ser tomadas as
refeicoes. No primeiro dia temar-se-ha tres pilulas; pela manha, ao almogo e ao
jantar. Si nao se tiver experirirentado aHivio tome-se quatro pilulas no segundo
dia, duas pela manha, urna no almoto e outra no jantar. preciso nao tomar mais
de qutro pilulas Moussette por dia\
Exija-ta as Verdadeiras r-ilnlaBN|ioasettO de GUM O", de PARIZ
que se compro em todas a drogara* pharmaeias.__________ ,
ICAOIERJU,
UURMTiiRlDHtC.
4--U& Um DO TBHiHiI10-44
0
V
Cosinheiro
Precisase de ura ; a tractar raa do Com-
raercio n. 4i, escriplorio.______________^__
Muita atten^o
Na ra de S. Jos n. 56 tem para vender os
afamados vinhos e licores de todos os fructos do
paiz, fabricados pelo Tinado Joao do Ama ral Ra-
poso, corno sejam: vinho de caj de i.' e t.'
qualidade, vinho de Abacagy, vinho dejanipapo
composto e simples, hesperediua brasileira, la-
ranginha cordial, essencia de limo e cidra e
tres prensas para espremer os fructos, tudo se
vende por baratissirao prego para liquidaco
A8sim como se vendo, um bom terreno na povoa
580 de N, S. da Boa Viafrem por qualquer preco
Por 25$000
Aluga-se a loja do sobrado n. 43 4a ra Es-
treita do Rosario muito propria para qualquer
estabelecimento, por ser grande, e est limpa
trata-se na ra Duque de Caxias n. 89 loja.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro de 16 a 18 an'nos
com pratica de venda; a tratar na ra de Hor tas
n. 1.
Attengo
Offerece-se ura senhora de meia idade para
tomar couta de urna casa de homem solteiro ou
viovo : a tratar na ra das Flores n. 5.
A Puta Umek (em cwtiea eiecar.tissimos de 8
tabdiiiiips) 6 tun novo e marnvflh^so preparadv
proponjyiiii*.'V, \im banlio dllclv 6 hjitieuico,
e nina OKttlleBta airua d* toorador.
Esta Pasta M; -i: eAct de fama iiuiversal, afr>
mova o gnwTlsa & cutis .-.. como rrfrcscaate, supera
todo qun.ito r.'ihec*! at boje.
Vende se em todas as pharmaeias, drogaras,
e nas.prncipaes perfumaras do mundo.
rico fabricante-Inventor: H. MACK, Clm 9,/D.
Depositarioi tai Psrn =rr. uvo : ttea S'flr.nii & C\
PARA O CABELLO.
Augmenta, Aformosea
B PAZ CEESCER O CABELLO
com assombrosa rapidez. .
Apolices perdidas
Perderam-se dez apolices da divida provincial
de Pernambuco, pertencentes a Manoel Pereira
de Araujo Vianna, de ns. 873 a 882, serie R, do
valor de 1:0004 cada urna ; pede se pessoa
que as tiver achado o obsequio de ir ou mandar
entrgalas a rjenrique Rernardes de Oliveira,
procurador bastante do mesmo vianna, no Re-
, cife, ra do Vigario n. 1, escriptorio, que grati-
ficar
Reforma Eleitoral
i Acaba a Lirraria Econmica, ra do Impera -
I dor n. 73, de publicar a segunda ediccao da Re-
forma Eleitoral, correcta e augmentada pelo Br.
Francisco Teixeira de S, com todas as altera-
cOes das leis, decretos, reglamentos, avisos,
etc., publicados at o presente A pessoa que
enviar um vale posUl na importancia de 4J000,
remette-se um exemplar brochado, registrado
pelo correio, ou 50O0 encadernado.
Para os fesvaes
A' ra da soledade n. 56, preparam-se,
com Lmpesa, mestria e commodidade em
precos: bolo, pSo-de-lt, cangica, arroz de
leite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
bandeijas para casamentos e baptisados, etc.
Recebem-se as encommundas quer para a
cidade, quer para fora d'ella.
Urgencia
Na ra do Caldereiro n. 7A, precisarse de un
menino que seja fiel e par fazer compras; da-s
roupa e bom ordenado.
Protestamos ern tempo
Os abaixo assignados proprietarios do Res-
taurante Gomes, tendo deparado com um arti-
go inserido na Gazeta da Tarde de hontem, sob
e epigraphe Ferimento leve, no qual se l, Getu-
lio Mavignier socio do Restaurante Gomes, fa-
zem publico, que, o Sr. Getulio Mavignier nao
6 socio do dito Reitaurante.
Recife, 7 de Agosto de 1889.
_________________________Gomes & C.
J^^Attendite et vi-
dete!
Jos Samuel Rotelho avisa ao resp eitavelpu-
blico que anda contina a fabricar bouquets e
bandeijas para casamento ou outro qualquer acto,
de pe _
a tratar nos seguintes lugares : ra Nova n. 90,
assim como capellas mortuarias de perpetuas :
loja de miudezas ; ra do Cabug n. 3. segundo
andar e loja de selleiro ra da Cadeia n. 43.
Ao corpo commereial
O abaixo assigoado scientifica que desde o
dia 29 do mez findo deixou de fazer parte, como
socio solidario da firma Couto Santos & C. ; on-
trosim, pede a todo aquelle que se julgar sea
credor, o obseqnio de apr- sentar sua3 "contas
para serem logo pagas, na ra Duque de Caxias
numero 94.
Recife. 7 de Agosto de 1889.
Antonio da Silva Couto.
^4AA -r AAftAAAAAi
^^AOOPEl^ACAMAUA
0 PODE ROG
(POUBRE ROG
legitimo sallado
com um rotulo
mpresso em
0.UAR0 CORES
O mellior
fT* PURGANTE
A
N3o ha Purgante
algum que tenha
sabor mais agradavel
FABRICA :
CasaL.FRERE
19, mJicok.MJUZ
Machinas a vapor.
Mendas.
Rodas
d'ag
Taijas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem cravac,ao
Arados.
pRinr,t m, da silva it c*. tm ttMaM tlavmmw ^*-s*-"
PEROLAS de PEPSINA PURA DYALISiDA
de GSAPWBATTT, Pharmaceutico.
Fot o 8flr Cbapotkaut o p:
mdico e aos doentes, em pi
amido.nem assueardeleite,nem
figura na ultima edic&o da Phar
Sua accSo da maior effl
para tovorecer e activar a di
bom m enxaqueca, i
lo a oonaequeneia e
iro chimico que conseguio preparar e torneo ao
as redondas, urna pepsina pura, nao oontendo, nem
atina.h' Claco veases mais activaqueapepsinaque
ac pea francesa e drgere 100 vezes sea pezode carne.
a; duas prolas tomadas depois da comida basti
a, fluem desapparecer no flm de um quarto da
m oabeoa, os booejoa a a eomnolenda, qoe
ma\ (Mgfst*0-
Cada perola leva impressa eimnagro o nome chapoteaT.
PNDICAO CE 8N0SBBR0NZE
DE
LUZ DA CRUZ MESQUITA
66rita do Baro do Triumpho66
Teva para vender o seguinte:
Machinas de cobre para fazer espirito de destillar e restillar.
Alambiques de cobre do antigo e novo systema com esquenta garepa.
Serpentinas de cobre e de estanho.
Carapucas de cobre.
Taixas, taixos e caldeiras de cobre.
Bombas de todas as qualidades de repuchos, aspirantes e continuas.
Torneiras de bronze e madeira de todos os tamanhos.
Canos de cobre, de chumbo e de ferro.
Repartldeiras, passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro estanhado.
Cobre em lengol e arruels.
Sola ingleza e do Rio.
Cadinbos patente e"de lapis.
Sinos de 1 libra at 110 arrobas.
E muitos outros objeetes
ENCARREGAM-SE de qualquer concert e obras de encommenda, garac
rindo presteza, perfeicSo e presos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
vwfBE a praso ou dinheiro com descont.
INJECTION CADET
Cura certa em 3 dias sem outro medicamento
PARS 7, Boulevard JtotMMM. 7 JPARJL8
Depsitos em todas as principaes Phannaoiaa e Drogaras.
VERDADEIROS GRAOSoeSAUDE do DrFR ANGK
thSmf
".IA GERAI. DE DO "Tu
Ain.liiiWl, Etomachloos, upgetvo^ P!
- i ppct'ir, a ObatrucfSo, a Siiiiii
w
cada
IPAS
MIRAN

(1
\


-8
Diario de Pernamb >bndo



Agosto d IS89
VENDAS
Vendc-sc uina bea aimuce de araarelto.
propria para qualquer negocio, na ra do Han
gel n. 6 ; a tratar na mesilla ra n. 89. Garan-
te-8e as chaves.______________________
' Vei) cllente machina a vapor de 30 mallos, urna
bombas hvdraulicas de grande forca, um ferra
dor, urna' tesonra para cortar (landres, arcos,
etc., trilhos e carros Uecauville, apropriados
para transporte de canna, bombas d'agua a mao
e vapor.
PEIIMHAS!
5lina Duque de Caifas59
Cassinejas de cores para roupas de meni-
nos a 200 rs. o covado.
Meias casemiras pretas c de corea idem
a 400 e 500 rs. o dito.
Hollanda parda para vestidos a 280 rs. o
dito.
Setinetas modernas idem a 200 e 280 rs.
o dito.
Linhos- de qaadrinhos a 100, 160 e
200 rs. o dito.
Percales finas a 200 e 240 rs. o dite.
Atoalhado bordado, quasi 2 metros de lar-
gura, a 1:5000 e 1*200 o metro.
Bramantes, 4 larguras, superior a 800 rs.
. c 1 >000 o dito,
dem de puro linbo a 10600 o dito.
Riquissimas guarnieres de crochets a 60 e
8*000.
Toalhas para raaos a 10200, 3*500 e
4-5000 a duzia.
Meias inglczas' para homens a 20500 c
30000 a dita.
Camisas superiores idem a 240 e 300000
a dita.
Seroulas bordadas a 120000 e 180000 a
dita.
Cambraia Victoria e transparente a 20800
e 3<000, com 10 jardas,
dem bordadas chics a 40000.
Superiores algodoga da corte a J0OOO e
30500. *
Madapolao americano a 60000, coin 24
jardas.
Flanella do cores para camisas a 280 rs.
o covado.
dem americana, azul, para palitots a
10200 o dito.
Casemiras de todas as qualidades a 10400
10800 e 20000 o dito.
Para as Humas, nolvas
Lindissimas grinaldas e veo para 80000 e
140000.
Ricas colchas de crochets e fustfio a 80000
e 60000.
Bonitos cortinados bordados a 50500,
70000 e 80000.
Linons branco bordados a 460 rs. o covado.
Setim branco, superior, a 800 e 1-5000 o
dito.
Popelinas de seda a 800 10000 o dito.
Setins Maco, todas as cores, a 800 rs. o
dito.
Lencos de seda e de linho para 2-5800,
em lindas caixinhas.
Lencs de bramante a 10800.
Cobertas de ganga, forradas, com pannos,
a 20500 e 20800 urna.
Colchas de cores a 20000 e 30000.
Tapetes para portas a 30500 e 50000-
Pannos ara mesas, de cores modernas a,
10000 10200 e 10600.
PARA BAPTISADOS
Fustoes bordados brancos a 400 e 500 rs.
o covado.
Casemiras pretas e de cores de todos os
pre$os, cheviots, merinos, damascos para
pianno, cobertores, redes a 40000 urna, e
ama infinidade de artigos que serSo lera-
brados na presenca dos dignos leitores.
LOJA DE
PEREIHA & MAGALHAES
A Revolucao de 48
A' ra Duque de Caitas u. -18
Em vista das muitas pechinchas que te-
mos recebido, viemos por'meio d'este cha-
mar a attencao dos nossos freguezes, pro-
vando ao mesmo tempo como vendemos
por menos 30 01 do que em outra qual-
quer casa.
Folardina, tecidos moderno, a 320 re. o
covado.
Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
o covado.
Nansuks muito finas de 120 e 240 rs. o
covado.
Merinos lisos e de quadros 200, 240 e
280 rs. o covado.
Cortes de linn e cretones, todos os avia-
mentos, a 60000,80000,90000 e 100000
um.
Ricos cortes bordados em cartSo a 140000
Atoalhado para mesa, muitojargo 10200.
o 10500 o metro.
Pannos de crochet para cadeira |a 500,
600, 700 e 800 rs. nm.
Colchas de crochet com palmas para uoi-
vas a 50000, 60000, 70000 80000 e
90000 orna. ( i
Cortinados bordados, muito finos a 60OOU
0 par.
Bramante liso e trancado de 4 larguras a
1 5000 o metro.
Bramante franjado de 2 larguras a 400 rs.
o metro.
Toalhas do cores para mesa elstica
50000 urna.
Saias bordadas, muito finas Fa 30000 urna.
Luvasde seda, lisas e arrendadas a 10000,
10500 e 20000 o par.
Seda alsacianas, novidade a 240 rs.
covado.
Cretones claros e escaros de 500 rs. por
320 rs. o covado.
Zefiros de quadros a 120, 160, e 200 rs.
o covado.
Pechincha em camisas de meia a 10000 e
10200 urna.
Leques de penna, o que ha de moderno a
40COO c 50000 urna
Capellas com veos para noivas a 80000
urna.
Fustao de cores para palito
500 rs. o covado.
Brins {de linho, cores fixas
a 500 c 600 rs. o covado.
Cortes de velludo bordado a seda para
collete a 20000 o covado.
Cambraia de salpicos com 10 jardas
40000 a peca.
Bicos de cores e branco a 10500 e 20000
a peca.
Cambraia
MAK BARATO
Na Loja das Listras
tomis
iLERV er.de-se cm todi a sart
Milita attencao
Na ra da Impcratriz n. 80,
de felpos para fri a 600 r
tas a 500 rs.
vende-se sapatos
o par, e de crian-
paTitot e calca
e garantidas,
suissa de 140000 por 70000 a
peca.
Collarinhos e punhos borracha a 10800.
Cobertas do ganga para cama de casal t
20800 urna.
Lencos de cores, imitacao de seda a 10800
a duzia.
Fichas de retroz, lisos e com palmas a
10000 um.
Madapolao americano com 1 metro de lar-
gura a 60000 a duzia.
Algodaosinho muito largo a 40000, 50000
e 60000 a peca.
Redes francezos a 40000, 50000 c 60000
ama.
Palitots de seda palha a 80000 e cor de
chumbo a 100000 um.
Cortes de casemiras ingleza a 100000
um.
Cortes de fustao para collete a 10000 e
10600 um.
Cobertores de 13 com pequen defeito a
20000, um.
Renda hespanhola larga a 20000 o covado.
Espartilhos finos a 40000 o 50000 um.
Roupa por medida, garante-se a perfei-
o5o.
S na Revolucao de 48
HENRIQUE DA SILVA MOREIRA
61
e
80 ; e
BahuVK
n l Sgueza-
: a i'.'ar na
Vende se urna loja de bahus, bem
da, garantindo-se a chave da casa
ra Vidal de Negreiros n. 120.
Leite puro
Na estrada de Joo Fernandes Vieira, sitio lo-
go depois das casas novas da direita, vende-st
todos os das leite puro de vaccas taurinas e da
trra, garntesela qualidade do leite.
FOLPSTIM
DECAPITADA
POR
F. BU BOISGBEY
(Continuado do n. 17 7)
IX
Emquanto o pol cial fallava, o capito
ihava para Vaada.
Mettia-lhe d e percebia que, havia
pouco, o rosto lhe mudara de expressSo.
J nao era nem medo nem desanimo :
era repugnancia.
Tinha o ar e o gesto de ama pessoa ca-
hida na lama, que sabio de l, mas que
perseguida pelo repugnante cheiro do la-
macal.
Passava as maos pela saia do vestido,
como se quizesse tirar as nodoas que se
ttnham agarrado a elle.
Grisaille agarrou em um castical o foi
para o quarto de vestir, dizendo :
E' aqui que preciso procurar.
E pondo o castical em cima de urna
tesa de marmore branco, onde estava to-
da a especie de utensilios de marfim, co-
tecou por fechar ajanella.
Nao tomava aquella precaucao contra o
rento, que podia apagar as velas, e Ca-
varoc nao teve dimculdade em adivin'iar
por que motivo Griamlle fazia empenho
em se fechar.
Um cheiro m iu4hes as- gar-
gantas e fl-os rec
Vanda, que <*
va,
850 rs. a libra!
Pura
ingleza
manleiga
Garantida
Guimaraes & Valente Corpo Santo n. 6
Pao centeio
Mello & Biset, avisam ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-teiras, tem este ea-
boroso pao; ra larga do Rosario n. 40.
Vende-se
ama das mclhores tavernas ra Mrquez do
Henal, tem pouco capital ; a tratar i.a mesma
rna n. 143 padaria V.z se qualquer negocio.
Decididamente ostamos perto, res-
muDgou Grisaille. Nao so pode aqui es-
tar, e vou tratar de mandar comecar a
busca, porque senSo fico asphyxiado. Pa-
rece-me que este horrivel cheiro vem da-
quelle lado, accreseontou elle designando
o ngulo para que olhava Vanda.
E quasi logo :
Achci! exclamou elle, Que diabo !
Entre todos os procesaos conhecidos para
se desembarazar de um cadver, a senho-
ra escolheu o peior de todos. Todos os
assassinos que se servirn delle, foram fi-
ladob. Podia lhe citar meia duzia. E de-
pois, na realidade, a senhora espern de
mais. A cabeja estava cortada de fresco,
quando a atiraram no atelier e os convi-
dados de Vitrac nSo desconfiaram o
que coutinha o sacco. Mas o corpo est
encaixotado ha seis das e. logo se per-
cebe. Esta caixa seria recusada em
todas as estaefies de caminho de ferro.
Cavafoc nao comprehendia ainda o que
queria dizer Grisaille e o que tinham de
ver as estacSes de caminho de ferro com
o que elle dizia.
Vanda, esta comecava a comprehender.
Ha quanto tempo est ahi este volu-
me que cheira tao mal ? perguntou o ho-
mem da policia.
-'Veo... esta noite, articuloa com
difficuldade Vanda.
Naturalmente um presente de algu-
ma pessoa de sua amizade...
Nao, senhor... um deposito... que
nao teria recebido se me achasse em casa,
quando o trouieram.
E a sen! ora nao percebeu que infec-
tava a casa?
Mas eu estava fra...
J m'o iliase... acabemos com isso.
Grisaille voltou para o quarto, approxi-
mou-se da porta da sala, que tinha licado
aborta 'jomo todas as 'outras, e chamou
com voz sonora :
A RA DUQUE DE C
Vende-se fazendas finas mafi
d-se descont a quem comprar de 80J000
para cima, troca-se as fazendas vendidas,
se por qualquer motivo nao fCr de muito
agrado para quem fo comprada e vende
pelos Beguintes preces:
Cachemiras lisas e com Mistas de
seda de lindas cores, a 10400.
Merinos de duas larguras, a 440 e
800 rs., qualidade superior.
Tecidos arrendados cor de creme com
matiz com duas larguras, a 600 rs.
Fazendas de phantasia e linfas cores
a 400 e 500 rs.
Tecidos de linho, lindo*". nadrSes
grados, a 200 e 240 rs.'
Zeflros lisos e de quadro,
100 rs.
Setins de Maco branco, preto e de
todas as cores a 750 e 800 fs.
ttctlns de quadrinhos, a 900 rs.
Sedas lavada brancas e fe c8ros cla-
ras, a 10400.
Cijzes de seda com tos prateados a
10000.
Cortinados de crochet, em peca, a
900 rs.
Cantbraias bordadas brancas e de
cores, a 40Ol> a pe$a.
Cortes de vestido bordados, brancos,
para noivas, a 160000, 180000 e 20|D00.
VOS para chapeo priio, branco e de
qualquer cor, a 10500. ;
Crep inglez para enfeitos de TWrtidc s
a 10200 e 20000.
TECIDOS MAIS BARATOS
Percales e chitas claras, finas, a
180, 200 e 240 rs.
Cassas de cores finas e seguras, a
120 e 240 rs.
.llorna de listras azues muito lar-
gos com 20 varas, a 60000, a peca.
Sargclins finos, a 160, 180 e
200 rs.
Crinolina, qualquer cor, a 400 rs.,
o metro.
CUiardanapos superiores a 10800 e
20000, a duzia.
Atoalhado lavrado, lindos dezenhos,
a 10UOO.
Bramante de 4 largaras a 640, 800
e 10000, o metro
Toalhas acolchoadas e felpudas com
listas de cores, a 40000 e 60000, a duzia
Ilicos brancos francezes, a 60(
e 800 rs., a peca.
Bicos finos, brancos, cremes e ma-
tizados, a 20000, a peya.
Baleias a 210 rs. a duzia, cobertas a
400 rs.
lauras de seda, bordadas, brancas,
pretas e de cores, a 20000.
Leques de papel, a 500 rs. e trans-
parentes, finos, a 20000.
Leques de pennas o que ha de me-
Ihor, a 50000 e 60000.
Jabonete grande de perfume agra-
davel, a 500 rs.
Extractos finos francezes e inglezcs
a 10000 e 20000.
Bespcrtadores americanos, a 70.
Slosqislteiros americanos com ar
macao a 100000 e 120000.
Espartilhos americanos e ingleses,
a 40000, 50000 c 60000.
Capas de vidrilho e rendas, a 250000
e 300000.
Toalhas de labyrintho para bap-
tisado a 300000, 400000 e 500000.
E muitas fazendas qne se d por todo o
preco na.
Loja das Listras zoes
______________________________________
Vinho puro de Santa-
rem
Da qninta de Barra!
Chegou a segunda reraessa deste especial vi
aho para o annazem central de gneros alimen-
icios ra do Oibu-' n. 11, o qual se torna
recommendado por ser puro da uva.
Joaquim ChristovXo & C.
Telepbone 113
E' barato
Farinha a 560 ris a cuia
S no lanro do Mercado n. 12, Gomes Fcrreira
4 C.
A
FLORIDA
sen
Gal5es, palmas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algodSo com
vidrilho.
Mantillas de seda e de algodao.
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para hornera a 30000 e 40OO(
a duzia.
Bordadas de camh-aia tapada a 400 500'
600e800rs..apeca.
dem com 3 e lj2 metros, de qual que
argura a 10200.
Lenos de linho em caixinhas a 30000 ,
dita.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Lindos leques transparentes de gaze >
30000 um.
Grande sortimento de porta-retractos >
pellucia.
Finas pulseiras americanas a 40, 60
80000 o par.
Ditas de phantasia, gosto moderno, d<
20600 a 30000 o par.
< ortinados todos de crochet para cama i
120000, 170000 e 190000 o par, olgunt
de cores.
Ditos para janeSB a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 *
10000.
Ditos para sof a 20000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimenti
a 40000.
Capellas com veo para noiva a 60000 <
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100
120000.
Toucas de setim para baptisado a 30,40 t
50000.
Grinaldas e ramos de seda, o que ha d>
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 20000 a pec>
Ditos de seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia.
Extractos e leos de diversos fabricantes
Linha de machina, claque, a 40 rs. o car
ritel.
Pastas a 10000 c 20000.
Porta-lettras e porta-sedulas a 20000.
Arquetes para chapeos o chapelinas i
10500.
Lindas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20000 >
par.
Ditas de seda para creanca a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilett*
sanctuario e consollos.
Lindos lencos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabello-
Ditos ditos para enfeitar cabec,a e segura
chapeo.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000
60000.
Grande sortimento de sabonetes de 200 t
10500 um.
Estojo com faca, garfo e colher, proprv
para creanca.
Bengallas cora flauta a 10500.
Meias de la para homens e senhoras.
Linha douradas para fas*r crochet.
Lindas fitas para facha a 20, 30 e 40OU
o metro.
Lidos leques de setim para casamento.
Grande sortimento de leques de setim r
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 20000.
Lindos desenhos para talagarca,
Finas carteiras para algibcira de 10, 2-*
3 e 30500 ama.
Roa Duque de Caxias d. 103
E' barato
Desea l abaixo c quando tiver o que lhe
pego, entre aqui com dous dos seus ho-
mens... dos mais vigorosos^ porque pre-
ciso fazer saltar as fechaduras e ha de ser
difficil.
Tinhamos a cabera... faltava-nos o
corpo... Est neste cofre.
Desta vez a linguagem de Grisaille era
clara e Cavaroc comprehendeu emfim que
o policial acensav Vanda de haver escon^j
dido em sua casa e fechado em urna cai-
xa o corpo decapitado de Irene.
E Vanda, a principio acabrujshada, tra-
tou logo de protestar enrgicamente.
Nao sei se est ahi, exlamou ella,
mas juro que essa caixa foityazida para
aqui esta noite, emquanto etava ausente
de minba casa. Foi Caritides quem m'a
enviou... com urna carta em que me tlis
que riria esta noite... e que a levara
comsigo amanhjU^unanhS... escreve-me
tambem que a atagrost cheia d oui\o.
Na tu ral mflHfika cousas que ncWe
escrevein, nem mesmo a ama cumphec..
Contava que a senhora comprehenderia
por meias palavras e que acharia em sua
casa um refugio provisorio. Tudo issq,

Rojal Blend marca YIADO
Este excellente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retamo nos melhores arma-
zens de molhados.
Pede Royal Blend marca Vado.
cujo nome e emblema sao registj-dos par:-
todo Brazil.
BROWN8 & C., agentes.
extrahira della um
tando de compar
Nao pj
murmuro u/ie
mesma grao.
orno ? As
pe, que estava tra-
com carta.
aver a menor duvida,
as duas cartas sao da
duas cartas?
I
/ A outra anonyma e foi dirigida ao
chefe da seguranca. E' urna denuncia em
regra... ouca: (
< A mulher sem cabeca foi assassinada
na ra Condorcet n. 49, na casa de urna
rapariga chamada Vanda, que 6 amante
do pintor Vitrac. O corpo da decapitada
ainda est em casa dessa rapariga ; ama-
nt j nao estar l. Mas, se a policia
quizer ir,l esta noite, encontra-o. Pode-
r prender Vanda eoseu cumplice. Mas
preciso proceder immediatamente. Ama-
nt j ser tarde.
' Ora aqui est o Jque ainda mais
extraordinario da que tudo mais excla-
mou Cavaroc. Um 'assassino que indica
policia um meio de lhe deitar a mao. Isso
"nunca se vio... porque 6 effectivamente o
assassino o autor das duas cartas. Esta
se,hor reconheceu perfeitamente a letra
- E acredita se eu lhe mostrar a carta
que recebi ?
Nao a procure, disse Cavaroc, met-
iendo a mao no bolso do sobretudo. Aqui
est.
Apresentou-a a Grisaille, que a agarrou
e leu com attencao.
- E' singular mnrmorou elle.
E mesmo inexpcavel, disse o capi-
tao. Ora, aqui est um acelerado que se
diverte em coufessar por escripto o crime
que commetteu. Comprehendia que elle
pedisse hospitalidade por urna noite, a urna
pessoa que teve a desgraca de o conhe-
cer, mas admiro que tenha tido necessida-
mesmo, admittiudo que a senhora nao in de ffaritides na carta que recebeu, o como
vente essa historia.
esta', letra absolutamente semelhante
da denuncia, njlo ha duvida.
'Nao ha a menor duvida. Nem mes-
se deus ao incommodo de a disfarcar.
NSo sabe a gente o que ha de pen-
sar. Qiial era seu fim ?
NJro adivinha ? perguntou de repen-
te Vand
De fcerto que nao, responden o capi-
tao.
O sfeu fim?... Jurou a minha per-
da... quema que me prendessem esta noite
e que achjassem em minha casa o cadver
que elle niara aqui mandou. E para me
obrigar m, nao sahir'de casa, escreveu-me
Venham ao 55 ver como se vende fa-
zendas com 50 /e mais barato que em ou-
tra qualquer parte.
' 'ortes de cretone, combinacao, ultima no-
vidade, a 50000.
Cachemiras, combinacao com listas de seda
a l400 ocovado.
Vestuarios de jersy, ultimo gosto, a 100
e 120000
Amor da China, cousa chic, a 2Q0 rs. o
covado.
Linons bordados com quadros, noyidade,
a 800 rs. o covado,
Setins, qualquer cor, a 800 rs.
Sargelins de todas as c6res, a 200 rs. o
covado.
VIerins de cores a 500, 600 e 800 rs. o
covado.
Orinolines a 400 rs. o metro.
Vestuarios para baptisados, muito bonitos.
Gruardanapos a 15600.
Cortinados para cama a 50500.
Sedinhas Iavradas, o que ha de mais gosto.
Cambraia com salpicos a 40000 a peca.
Cortes de casemira para vestido a 250000
Renda da China a '00 e 240 rs.
Tecidos arrendados, a 400 c 500 rs.
Zefiros, grande v..redade, a 160, 200 e
240 rsSK covado.
Bces de cCres a 30000^ a peca. ^
Madapolao-muito largo *a IjO'Q.
J-Luvas ele seda a 20000, 205000 e 30000.
Mantil as pretas a 40500.
Cambraia Victoria a 23800.
Atoulhado bordado, lindos gostos, a 10000
o metro.
Grande sortimentos em toalhas derosto.
Espartilhos com couraca a 40000, 50000 e
60000.
Nunzucks a 240 rs. o covado.
Pannos de crochet.
Cretones para coberta, muito bonitos a
500 rs. o covado.
Cambraia suissa, fina c muito bonita a
70000.
3abados e entremeios grande sortimento c
barato.
Fichs de linho a 10000.
Ditos de seda a 40000.
Ditos de UTa 10000,20000, 30OCO, 40000,
50000 c '6j000.
Grande quantidade em tapetes pequeos e
grandes.
"Cretones muito lindos a 4Q0 rs. o covado.
Chitas brancas, escuras c claias a 240,
280 e 320 rs. o covado.
Grande sortimento cm colchas brancas e
de cores.
Objectos para homcni :
Cortes de casemiras, finas, a 40000, 60000
e 80000.
Ditas de casineta a 10500 e 20000.
Oollarinhos de linho e algodao a 40000 e
60000 a duzia.
Meias para homem de todas as cores e
brrcis
Casemiras' de cor a 20000, 30000 e 50000
o covado.
Ditas diagonal, lindos desenhs a 20, 30 e
e 4.-500O.
Brim de linho de cor a 500 *e 600 rs. o
cavado,
.'assinetas, grande sortimento, a 400 e
500 rs. o covado.
Brins Angola, muito chiques e baratos.
Molesquins bons e bonitos.
Camisas de madapolao a 20000! !
Ditas inglezas a 40500.
Ceroulas francezas a 10600.
Flanella azul a 10200 o covado.
Grande sortimento em lengus de algodao
e linho.
Camisas de cretone, cousa boa fe barata.
Alem de outros muitos objectos.
D-se amostras sem penhor a qualquer
pessoa.
55 Ra Duque de Caxias 55
Fernandes Azevedo &C
Farello superior
Saceos de 42 kilos
Vendc-sc em ptima saccaria, por prego sem
: no trapiche da^ompanhia, largo
lio n, 19.
competencia
do Corpo Santo

ara onde
. tenazes 1
os porteiros tm isso.
que virJi meia noite e que se eu nSo
ores sobre o assass-1 cstvesaft aqui para o receber, tratar-me-hia
^ua mulher. E a idea de man- como aJoutra. a desgracada que deca-
dar trazer para aqui o cadver, arad?,
mais extraordinaria r~ M^ ao mesmo tempo escrevia ao che-
Grisaille nao escutava as eonsideraces | fe^^mhggpca j>ara mandar
de Cavaroc. Gris a a carteira
Mbilias austracas
Vcndem se mbilias completan c petas avol-
sas, de dilTerantes modcllos e cores. Igualmen-
te veudem-se camas de ferro para solteiros, ca-
sados e meninos, e bem assim cofres de ferro
de diversos fabricantes e tamannos, por preros
commodos na ra Mrquez de Olinda n. 54.
o teriam prendido tambem se elle tivesse
vindo!
Por S30 nao cabio em vir... e nao
veio... passou a hora... en estava comjme-
do delle, e este senhor lhe poder dizer
que era mais fcil en dormir na ra do
que ficar s aqui... Pois bem, agora j
nao tenho medo delle, porque estou cer-
ta que est lora de Pariz. Deve ter
partido logo que luetteu a carta no cor-
reio e ccyiou a caixa para minha casa.
Quem trOuxe essa carta ? pergun-
tou Grisaille.
Um carregador.
Entao, talvez que consiga descobrir
donde ella veio. mde morava o tal Ca-
ritres ? J
Nunca o soube. Vinba minha casa.
Eu nao ia casa delle. Era casado.
Grisaille j tinha mudado de maneiras.
Tinha comecado com demasiada sobran-
ceria com Vanda.
Agora j lhe pedia informagoes e ia
continuar, quando tornou a apparecer o
sargento Marchis, trazendo tudo quanto
era necessario para abrir com efFrac2o o
repugnante volume.
Vao, disse o chefe, indicando o ga-
binete.
Marchis l entrou com d agen.es o puzeram maos obra.
E como fizessem muito barulho, traba-
lhando, Grisaille trouxe Cavaroc e Vanda
para a sala-, onde, alm disso, estavam
menos incommodados pelos miasmas pes-
tilentes que ameacavam infectar todo o
aposento.
tcnhor, comecou Grisaille, guardo a
carta que acaba de me entregar.
Cavaroc fez um gosto que significava :
t Nao me foi dirigida, mas faca o que
quizer.
Guardo-a para mostrar ao juiz for-
mador da culpa, que o mandar c3>amar
aman ha.
Estava escripto que eu nSo escapa-
A LOJA MAB BAKATEIBA
PARIZ FAMERCA
AZEVEDO, IRMO & C.
16Ra do B. da Victoria-16
200 Telephone200
Tendo recebido directamente da Euroa
grande sortimento de fazendas e modas a
que ha de mais novo e preeos sem coa
petencia.
A saber ;
Capas do surah, senda e merino.
Renda preta, diversas quadades.
Etamir.es, pretos, Se 12 e 13 seda.
Damass de seda pura.
Merinos pretas de 800, 10000 e 102OC
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com 18
palmos.
Toalhas para -banho. a 10000'e 10500.
Chachemiras com 2 larguras a 800 rs.
Ditas de l e seda 2 larguras a 10OOO,
Madapolao trancado a 90000 a pec>.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito B6a-Vista, verdardeiro, a* 60000.
Fichs de 13 e seda 10000.
Briifs de linho cotes fixes a 600.
Espartilhos^couraca a 40000 e 5-0000
Colchas de fustao a 20000 e 30000. .
Capellas para noiva com veo bordado
60000.
Toalhas de cores para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 105GC.
Renda de 12, preta, para quaresma.
Pao verde para buhar.
Tapetes para sof a 130000.
A verdadeira esteira para forro de safo
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama a
100000.
Chitas de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900, WZ
Guarnic3es, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presente*.
Rendas hespanhola a 40060.
Capachos de c6co.
Luvs de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flanellas de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite"
Grande sortimento de chapeos de sol,
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collccte de seda.
Dito de fustao de cores.
Dito de casemira de cores.
___ TELEPHONE 200 .
Gal de Lisboa
a 71000
Vendem Lopes & Araujo
Ra do Livramento
n. 38.
... i. .- i
Cofres de ferro
Carlos Sinden tem para vender cofres de
superior qualidade mais barato do qua
em outra qualquer parte,
48-Ba Sarao da Victoria48
Arma^o
"ende se nina, armario usada : quem a pre-
tender, dirija-sc a ra da imperatriz n. 37, pri-
meiro andar.
Casa
Vende-se urna casa terrea com bons commo-
dos, em solo proprio, na ra Vidal de Negreiros
n. 110; a tratar na mesma rus n. 34.
Ladrilhos de mosaico
importador ra Mar-
Vende-se no armazem
quez de Olinda d. 34.

f

i mw
pensouo capitSo.
L eu tiver verificado o.esta-
do cadver, que os mens agentes e^stao
pondo a descoberto, nao o detere por mais
tempo.
Emquanto senhora, accrescentou
Grisaille, dirigindose a Vanda, nao lhe
inrtingirei a pena de assistir abertura da
caixa, mas previno-a que essa caixa ficar
aqui at amanha e que se n2o toca no ca-
dver at a chegada do magistrado que a
ha de interrogar. Quairo dos meus agen-
tes passarao a noite no aposento. Ficar
bem guardada.
Entilo estou presa? perguntou Vanda.
Provisoriamente 'est. O juiz for-
mador da culpa dscidir amanh2 se a pri-
s2o deve ser mantida.
Entao, senhor, peco-lhe pelo amor
de Deus, que me mande para a pris2o.
Prefiro morrer a ficar aqui esta noite.
Fallando assim, Vanda dizia o que pen-
sara e tal requerimento nao a prejudicou
junto do alto persenagem de policia, que
por emquanto dispunha da sua sorte. Urna
criminosa que solicita, como favor, a a-
torisa2o de dormir na pris2o, nSo dev*
ter grandes crimes na consciencia.'
Muito bem, disse Grisaille quasi sor-
rindo, vou mandar condisil-a para o de-
posito da prefeitura. A senhor. l nao
tica mal e alm disso...
Marchis appareceu entrada da sala.
O chefe seguio-o e voltou ao cabo de
cinco minutos, durante os quaes Cavaros
e Vanda poucas palavras trocaram.
Agradecam me de lhes ter poupado
esto espectculo, disse lhes Grisaille. E'
horrivel! |Teuho visto muitos outros, ha
quinze annos que estou uesta vida, mas
nada semelhante a este corpo sem cabeca.
EntSo ffeotivamente ella ? inter-
rogou o capilo.
Nao hafa menor duvida... est in-
teiramente aquelle pobre corpo e
tem o menor vestigio de ferida...
beca estafc intacta... Os medios
um relatjrio sobre a causa desta mor
entretanwTestou quasi tentado a pe
que a otagracada foi decapitada
s gol fe Ae yatagn... como se [
Orienlfe. (Continuar-i
\Dmno rna Duque del

I

*--


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EW6NOQXVP_RANNCE INGEST_TIME 2014-05-28T01:32:08Z PACKAGE AA00011611_16926
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES