Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16920


This item is only available as the following downloads:


Full Text


I

-.
1<
ANNO. LXV NUMERO 173 .
PARA A CAPITAL E LIGASE! ONB* WA E PACA PORTE
Por tres meaes adiantadoe. |......... 60000
Por sei ditos idem................ 124000
Por um auno idem............' 230000
Cada numero avulso, do mesmo di*. 0100
SABBADO 8 DE AGOSTO DE 1889
PARA DENTRO E PORA DA PROVINCIA
Por seis meses adiantados..............
Por nove ditos idem*..............
Por om auno idem................
Cada numero avulso, de dias anteriores..........
135CC<
20^000
260000
0100
DIARIO DE PERNAMBUCO
Trcpriedade de Manvel
Os Srs. Amede Prin-
oe & C, de Pars, sao
os nossos agentes ex-
clusivos de annuncios
e publicares naFran-
e
PARTE OFFICIAL

Govrno da Provincia
RELATORIO con que o Eun. llaro de ttouza L.t*o passoii a
adjRlalstraco da Provincia eni Ode funn da
isso.iolim. 1" vice-presidenteB ir&a de Calare
'(ConclusSo). ; .SR.^
PUBLICAS
ponte Bnarque de Ha-
a de S^aria ffyvs

TELE6H1U
SESVI50 JA A&ESTCIA SA7AS
PAKIS, 1 de Agosto.
O general Boulanger rcnunciou a sua
candidatura para as eleicoes de empates
(Ballottages) dos conselhos geraes.
O general Faidherbe^ grande chanceller
da LegiJo de Honra, acha-se gravemente
doente, havendo poucas esperances de sal-
val-o.
LONDRES, 1 de Agosto.
O general Boulanger mandou publicar
ein Franca urna carta-manifesto para agra-
decer aos seus eleitores dos conselhos ge-
raes.
O general disse n'esta carta que o seu
trinmpho certo as eleicoes para depu-
tados, que vSo realizarse prximamente.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
2 de Agosto de ,1889.
apprve, provisoriamente, em 21, o contracto
com Walfrido Swenson, para^encarregar-se da montagem e crava-
580 dodit material pela quantia de 35:0000000, assim como o da respectiva con-
dcelo, descarga e acondicionamento, mediante a paga de 4<5000 por tonelada.
ESTRADA DE FERRO DO RECIFE A OLINDA E BEBERIBE
Em 26 de Abril nomeei o engenheiro Luiz Marques de Albuqudrque Maranh3o
para substituir, interinamente, na fiscalisae&o d'essa estrada de ferro ao engenheiro
Felippe de Figueroa Faria, que interrumpen o exercicio para ir tomar assento na
Cmara Temporaria.
Em 8 de Maio, porm, exenerei-o, a pedido, por ter sido nomeado conductor
de 2.a classe do Prolongamento, e nomeei Manoel Marques de Albuquerque MaranhSo
para substituil-o. ___
ESTRADA DE FERRO DO RECIFE AO LIMOEIRO"
Em Aviso de 16 de Abril foi approvada a licensa concedida ao contador
d'essa estrada de ferro J H. Conolly para tratar se na Europa.
ESTATUA DA LIBERDADE EM OLINDA
Na tarde de 12 de Maio teve lugar na cidade de Olinda, no largo do convento
do Carmo, perante as principaes autoridades e grande concurso de povo, a inaugura-
dlo do monumento que os habitantes d'essa cidade mandaram construir para lembrar
aos vindouros aquella data, em que foi declarado livre da escravidSo o respectivo
municipio. ESTRADA D FERR0 DE AGUA preta A JACUHYPE
Por acto de 10 de Maio determinei que os concessionarios d'esta estrada de
ferro apresntassem novos estudos do trecho que foram submettidos approvacao da
presidencia em Outubro do anno passado, nao s porque esses estudos estavam im-
perfeitos. conforme opinou o engenheiro fiscal em sna informacao de 7 de Maio deste
anno, ms tambem porque a approvacao fora solicitada inopportunamente, isto ,
IHSTRDCqO POPULAR
AS GRANDES
ANTIGS K HOfllftlUS
AS
Sciencias, industrias e artes
roR
XXI
Poros art'HiiiJos
(ContiuuacSo)
Domingos Cassini, chamado de Italia a Franca
per Luiz XIV; esforcou-se por fazer conhecidos
neste paiz 03 processos deque se havia servido,
em sua primeira patria, para construir es pocos
furados.
Mas os antigos pocos Curados do Artoi?, que
ub3istem aioda, provam que a sonda se usava
desde longo tempo em Franja. Foi no tempo
de Luiz o Gordo, em 1126, que abri o primeiro
pojo artesiano no convento dos Cartuxos de Lil-
lers, no actual departamento de Pas-de Calais.
Esta fonte, que nao cessou de correr at boje,
impoe communa s una despeza bem peque-
a, a de se substittrirem de viole e cinco em vio-
le o cinco annos os canos de madeira.
Bernardo Palissy, o illustre autor das Rusti-
ques figurines, do qual j mencionamos osesfor-
cos e'infeliz sorte, quando fallamos das lougas,
(lescreve um instrumento que bavia imaginado,
e que absolutamente anlogo nossa sonda,
ou, melhor, o primeiro elemento d'ella. Em
uilos sitiosdiz Bernardo Palissyas pedras
jo amitos macias, esobntudo quando anda
enterradas : por isso parece-meque com um tra-
do se poderiara furar fcilmente, depois poder-
se-hia usar oulro verrumo, e por este meio achar
terreno de mame, mesmo aguas, para fazer po -
ros. as quaes bastantes vezes poderiam subir
ais alto do que o sitio em que a ponta da ver-
ruma as houvessc achado ; o que se realisar
eom tanto que ellas venhara do sitio mais alto
uefi fundo do buraco que se tiver feito.
O primeiro poco artesiano aberto em Paris foi,
segundo cons!a; aquelle que mandou furar Jac-
ques Lcbcrgnc, no hospital dos Enfants Rouges,
fundado peladuqueza de seo I. Desde o primeiro quarto do seclo XIX
numero 03 pocos artesianos teiu crescido
onsideravelmente em Franca, Allemanlia, Rus-
ia e na maior parte dos paizes da Europa.
Em 1818 a sociedade promotora da industria
nacional chamou muo a attencao para este sys-
tema, propoodo premios para os memores ios-
trmnenlos de perfuracao M. Hericart de Thury,
M Degouse, dislinguiram se particularmente
por seus trabamos Ibeoricos c pruticos sobre a
arte de furar pocos. Foi por seus estorbos que
este ramo importante das artes mechamcas re-
eebeu, ha trinta annos, um grao notavel de per-
feico. Em 1844 o feliz xito da perfuracao em-
prehendida por M. Mulot em Greoelle excitou
vivo iuteresse em Franca, e chamou mu viva-
uente a alinelo c admiracao do publico.
As aguas artesianas circulam geralmente em
ama carnada de terreno permcavel c entre duas
impermeaveis. A carnada permeavel 6 arenosa
tu formada de calcreo desaggregado, ou mesmo
eomposta de rochas compactas, mas com feodas
profundas. As carnadas impermeaveis sao de
jranito, argifla, mame, greda, ou qualquer ro
ha, compoacta sein fendas
Seja, pois,|uraa carnada permcavel, comprehen-
4ida entre duas impermeaveis ; ella absorvera
instantemente as aguas da ebuva por toda a
mu circumferencia, e por conseguinte enrher-se
ha entre duas carnadas impermeaveis at certa
altura. Se cnto se furarem lodos os depsitos
aue cobrem a carnada aquifera. a agua subterr-
nea nella contida jorrara pelo orificio da sonda
subir fora at ao nivel a que sobe naquella
specie de vaso natural que constitue a carnada
aquifera.' A agua sobe, pois, nos buracos da
sonda, em virtucle da tendencia que tein os liqui
ios a pr-se em equilibrio, ou ao mesmo nivel,
os asos conimunicantes. >
Exemplos de bata bem fichada e simi-circu-
lar, sao raros na natureza. A bacia, de forma
mais ou menos irregular, muitas vezes corta-
da, interrompida por mil accidentes de terreno,
de sorte que parte da cania la da agua suhterra-
ea se esca por fendas latentes ; d'ahi provm
^ue a agua nao pode subir exactamente altu-
ra do seu ponto de partida, ou altura que oc-
cupa as rainiticaces do vaso natural que a con-
ten. O attrto qnc a agua solTre, antes de che-
f[ar ao buraco de sonda, dininue tambem a al-
ura do jorro: effecvaminte, aquellas aguas
liercorrem canos irregulares e obstruidos de de-
Ifitos que Ibes oppei'u grande resistencia.
(Contmaj
quando um de meun aotecessores estudava e ainda nao havia reaolvido a questSo da
cadneidade do contracto: o que s teve lugar em 23 d'aquelle mez.
RE PARTI AO DOS CORRE toS
A 12 do cerrente conced ao*3. official d'essa ReparticSo Joaquim Henrique
de S Barreto dous mezes de licenca para tratar-se, de accordo com a informacSo do
respectivo administrador, e vista do attestado medico que apresentou.
PASSEIO PUBLICO 13 Dd MAIO
No dia 13 de Maio s 5 horas da tarde teve lugar no Largo do Hospicio a
soremonia da collocacSo da primeira pedra para a funda^ao de um passeio publico,
ao qual se deu a denominaco de Passeio Publico 13 de Maio, em honra d proinul-
gajao da lei n. 3.353 que extingui a escravidSo no Brasil.
A esse acto concorreu crescido numero de funecionarios pblicos c grande
parte da populacho d'esta cidade.
Por portara de 29 de Abrii nomeei diversos paranymphos d'tta cenmoma;
muitos dos quaes generosamente enviaram-me suas esportas que at o presente sobem
a 2:2005000.
Depois de publicados no Diario de Pernambuco os nomes e as qoaatias de
cada um, z entregar as referidas juantUa ao thesourako da jommlssao promotora
das obras do mesmo passeio. ~"
REPARTigAO DAS OBRAS PUBLICAS
No decurso de 25 de Abril at agora nenhuma modificajao deu-se no pessoal
d'essa rcpart'1580.
(uanto s obras a seu cargo, porm, houve o seguinte movimento :
Em 14 de Maio autorisei a substituicao de duas vigas arruinadas no edificio
da Bibliotheca Provincial, segundo o juizo do engenheiro encarregado da direcgSo da
obra, despendendo se a quantia de 17341650, alm da de 6754050, em que importa-
ram os reparos e pintura autorisados em 5 de Abril.
N3o tendo comparecido licitantes execugao da obra de reparos do boeiro do
riacho Nass, mandei, em 10 de Maio, que se fizesse por administracao, como propoz
o engenheiro director. ,
Em 23 de Maio autorisei, vista do que representou o Dr. chefe de polica, a
substituisao do encanamento externo da illuminagSo a gaz da Casa de Detencjlo, dcs-
pendendo-se 285,50O, visto que segundo informo'u a. RepartigRo das Obras Publicas,
a empreza considerou imprestavel o encanamento existente, pelo qual desprendia-se
grande quantidade de fluido, o que acarretava maiores despesas aos cofres pblicos.
Em 9 do mesmo mez, mandei pagar ao contractente do empedramento da
estrada da Victoria a quantia de 3:2680740, importancia da 2.1 prestacSo, descon-
tando-se a prestacSo de responsabilidade.
Em 15 mandei contractar com Francisco de Hollanda Cavalcanti de Albu-
ijue, conforme requereu, e de aecrdo com a inormasSo da Repart9So das Obras
Publicas os reparo* de 3.000 metros correntes do empedramanto da estrada da
Escada, ramificalo da d Victoria, pelo preco de 44185 o metro corrente, obrigan-
do se o contractantc a receber a respectiva importancia quando permittir o estado da
provincia, a limpar as valletas, fazor os aterros precisos e a rojagem, e conservar o
trabalho que fizer at a entrega definitiva.
Na me8ma data approvei o orcamento de 1:402*180 para os reparos precisos
no edificio da Escola Modello e mandei chamar concurrentes obra.
A 29 de Abril teve lugar o recebimento definitivo da obra de reparos do pon-
tilhSo do Porto da Madeira.
Em 1 de Maio foi recebida provisoriamente a obra de reparos do pontilhao do
Anjo. Em 7, relevei a multa imposta ao contractantc pola Repartido das Obras
Publicas, e em 9 mandei pagar a quantia de 6810619, das duas ultimas prestases
descontando se a de responsabiladade.
Em 2 do mesmo mez teve igualmente lugar o recebimento definitivo da obra
de reparos da ponte sobre o rio Ipojuca, na cidade da Escada.
Em 15, approvei o orcamento de 9090920, referente aos reparos da ponte
sobre o rio Pirapama, no engenho Novo do Cabo, e mandei polos em praj.
N'esse mes-no dia approvei o orcamento dos reparos de que carece a ponte
de S. Jo3o, na estrada.de Pao d'Alho, na importancia de G6403OO, e mandei qte
fossem chamados concurrentes
Em 28 approvei o orcamento de 7:6280410, para os concertos urgentes da
ponte sobre o rio Pirapama, no engenho do mesmo nome, o .mandei chamar concur-
rentes ft sua execusSo.
Nessa mesma data mandei pagar ao contratancte dos reparos da ponte de Ta-
hyba a quantia de 7080924, importancia da obra feita, j deduzida a prestasao do
responsabilidade, A vista do certificado que ao contractente deu a reparto com-
petente.
Em 1 do cerrente teve lugar o recebimento definitivo da obra de reparos da
ponte dos Carvallo. contractada com Qercino Prente de Silveira Firmo, e a de cons-
truccan da barragem do canal de Tibiry contractado com JoSo Baptista Cabral.
Na mesma data foi recebida, provisoriamente, a obra de reparos da ponte do
Tahyba, contractada com Jos Silvino de Albuquerque Maranhao.
Em 6 approvei a arrematac2o teita por Lourenco Fernaudes Braga, para exe-
cutar os reparos piecisos no Boeiro do riacho Nass e aterro da curva de Caxito na
estrada da Victoria, com o abate de 1 1, no orcamento de 6490000.
Havendo o meu antecessor autorisado o cidadao Jos Fereira Bastos, a iazer
alguns reparos urgentes de Pau Sangue, e tendo este apresentado coma do custo de
taes reparos na importancia de 6730000, ouvi a rapartijao das Obras Publicas, e de
accordo com a sua informa$o mandei, em 8 do corrente, pagar a quantia de-----
4540000, segundo a avaliasSo fcita pelo engenheiro Francolino Americo do Albuquer-
que Mello.
A 10 approvei a arremataylo feita por JoSo Climaco do Miranda para execu-
So dos reparos da ponte de S. Jo2o, na estrada de Pao d'Alho.
Na mesma data approvei a arrematado feita por Henrique Florentino da Silva
Santiago para os reparos da coberta do edificio da Escola Modelo, mediante o abate
ele 14 1, no orcamento de 1:402(5170.
Anda n'essa mesma data vista do que expor o director geral de Obras Pu-
blicas em ofiieioE. 79 datado de 7 dcixei de approvar a arrematacSo feita Joaquim
Firmo de Oliveira, para enc*rregar-se dos reparos da ponte de Pirapama, no enge-
nho Novo do Cabo, com o abate de-12 1. no orgamento de 9C9f>920, e mandei abrir
nova concurrencia. .
A 11 permit i, de accordo com a informayao da repartic&o das Obras ruoiicas,
que Jos de Brito S-oares, arrematante do pedagio da barreira de Timb, transfira
da cobranca para outro lugar cima do estabelecido, onde desembocarem os / despachos da PBfcSlDEXClA DO DIA 3
da estrada que -aii existe. I DE JULHO de 1889
Conforme consta do officio do director das Obras Publicas, datado de 10 do I Antonio Luiz Ferreira Loureiro.__In-
foram cqnckidos oa reparos que estajpm sendo feitos no edificio em q ue forme 0 Sr rector engenheiro ciefe 4o
a Bfbliotheca Provincial, despendentte alem da quantia oreada, a de.... proi0ngamento da estrada de ierrp do Re-
como foi autorisado, com obras emprevistes. ^f^ ao g Francisco.
r a dato de 7 do Maio mandei proceder collocacjo de comportas as sahi- ^.at0nio Joaquim dos Santos Mangabei-
anos de esgoto e proceder jimpeza destes. Apenas pennittio o tempo que ra__D-se.
TPr 'IlrtMPni in--ntn-h- as galemg das ruis do Cano, das Flores e da Capitn Angelo Vieira Sainpaio.Re-
mtttido ao fer". commandaB* Superior da
guarda nacional da comarca de Calimba
para mandar pa.-sar a guia de que trata o
art. 45 do decreto n. 1.130 de 12 de Mar-
co de 1853.
Fielden Brothers.Aguarde a concessSe
de crdito.
Francisca Lnduvina Ribeiro Bacellar.
Remettido a junta medica provincial, a
quem a supplicante' se apresentar para
ser inspeccionada. *
Francisca Soares Quintas Filho.Prov#'"
ser maior de 21 annos de idade e residir
no Brasil ha mais de dous annos.
Capitao Francisco de Paula e Freitaa.
De-se.
Joaquim Henrique de S Barreto.In-
forme o Sr. inspector da Thesouraria de
Fazenda.
Alferes Jos Florencio de Oliveira Bar-
ros.Certifique se. .
Luiza Mara Alves J^ereira;Ao direc-
tor do presidio de Fernando de. Noronha
para, verificando ser o sentenciado de 1.a
classe, observar a respeito, o que dispo>
o art. 76 do Regulamento.
Leocadia Julia de Castro.A eadeira
que pretende a supplicante ach-se pro-
vida.
Manoel Francisco do Nascimento. In-
. 29 de Abril mandei chamar concurrentes do novo contracto do servico
Pttsa wmbreza, de conformidade com a lei a. 1901 de 4 de Junho de 1887, e solici-
te^querflas principaes legacoes imperiaes, quer das presidencias das provincias que
fose publicado o edita! expedido n'esae sentido.
fttpirando a 26 de Abril o praso de 80 annos de privilegio, para o servico
da illumacao das freguezias de Santo Antoio c Sao Jos autorisei o gerente da em-
preza, pr intermedio da repartijo das Obras Publicas, a continuar provisoriamente o
servico a illuminaclo, nSo s n'esses districtos, como n'aquelles em que vier a termi-
quelle jraso, ao que prestou-se o gerente da empreza, como se ve dos officios do en-
genheiro chefe da dita repartijao de 4 e 15 de Maio.
ENGENHOS CENTRAES PROVINCIAES
Em 3 de Maio, a requerimenio da Baroneza de Amaragy, reduzi ao praso de
30 dias c de 90, marcado no edital de 20 de Abril, para c recebimento de propostas
releante fundajSo de 11 engenhos contraes de que trata a lei n. 1971 de 22 de
Mar^o.
" Em 20, por ser sanctificado o dia 19, abri as vinte propostas que me foram
apresenttdas para a construcjJo dos alludidos engenhos.
Havendo porm, reclamajCes, por n5o ter a publicajlo do edital de 3 de
Maio aoohpanhado a do de 20 de Abril, resolv por portara de 25 de Maio, consi-
derar sen effeito a concurrencia, mandando abrir outra com o praso de 30 dias.
Era 4 mandei publicar edital o requerimento de Candido Dias, proprietario
agrcola o municipio de Ipojuca, para o estabelecimento de um engenho central de
typo mapor no engenho Guerra,de conformidade como art. 16 da lei n. 1860 de 11
de Agost de 1885.
En 1. de Maio assumio o engenheiro Gregorio Thanmaturgo de Azevedo o
exereicio 4o cargo de fiscal do engenho central de Serinhitem, para o qual foi nomea-
do internimente, segundo a portara de 2t> de Abril.
E 1." do corrente, a requerimento do coronel Joaquim Verissimo do Reg '
Barros prmitti que o engenho central de typo. maior do valle do Pirangysinho, que
elle'Cootrafou em Novembro de 1887, fique prompto em Setembro de 1890, dispen-
sando-o das multas em que tenha incorrido.
\Em5, em virtode de que requereu o bacharel Joao Z3ferino Pires de Lyra,
contractanti do engenho central do municipio de Palmares, e da informacSo do The-
sour Provincial mandei entregar lhe o auxilio da 2.a prestacao de cem contos de
reis, em apelices, de accordo com o final da clausula 9.a do contraeto, pfoduzida a
fiano* de que trata a clausula 14.a; e em 12 proroguoi at Dezembro prximo o pra-
so marcado para a conclusSo das obras de3se engenho.
SECRETARIA DA PRESIDENCIA
Ao 2.c official Francisco Jos de Moraes Silva conced licenca por tres mezes>
com o respectivo ordenado, parA tratar do sua saude, e por um mez ao 3. officia1
Arthur Machado Freir Pereirna Silva, a qual prorogue, por igual tempo, em 7
do corrente.
Em 31 de Maio e 14 do corrente concedi tres mezas de cenja ao 2. offi-
cial da 3.asecc3o Antonio Feraanies da Silveira Carolo, e W 3. da 1. Jos Ray-
mund Ferreira do Araujo SaUlaabo.
Por* telegfamma de 8 do corrente, recebido da capital da provincia do Espi-
rito-SaniOJ.tive a infausta noticia do prematuro fallecimento do chefe da 4.a secc3o,
Exra. 8f. Dr. Henrique de Athayde Lobo Moscoso, que, ha mezes, como seu presi-
dente, iutvia tornado salientes seus talentos, sua prudencia, e grande pratica da ad-
mnistracSo.
Perda foi essa muito sensivel n3o s para a provincia como para a secretaria,
que ficou privada de um auxiliar habilitadissimo, leal e dedicado.
Para r-ubstituir o Exra. Sr. Dr. Henrique Moscoso remov o chefe da secc3o
do archivo, bacharel Rodjlpln Albuquerque do Araujo; e prorunvi para esto lugar o
1. official Jo3o Perera Reg>; para o lugar deste 2." oflisial da 5.a secgao Henri-
que de Barros Cavalcanti; para o de 2.a official da 5.a secjSj o 3.9 da 2.a Arthur
Machado Freir Perera da Silva, e nomeei para o lugar de 3. official da 2.a Ma-
noel Joaquim Silveira Sobrinho, que j servia interinamente, ha mezes, este lugar.
Hoje concedi, a pedido, ao Dr. Manoel Joaquim Silveira a demisso do lu-
gar de secretario, que desde 26 do Jtilho do anno passado servia interinamente.
Tambem concedi na presente data a demissa) que me havia pedido o otfijial
de gabinete Birtholomeu PortelU Pessoa de Mello, que havia sido nomeado em 25
de Abril do corrente anno.
CONCLUSAO \
Sao estas as infrmaseles que me cumpre dar a V. Exc, e as completo com
as que consUm do relatorio que mo dirigi o Exm. Sr. Dr. Innocencio Marques de
Araujo Ges em 23 de Abril deste anno, ao passar-me administracSo da provincia.
Deus guarde a V. Exc Illra. Exm. Sr. Barao de Caiar, muito digno 1."
vice-presidente da provincia.
Baruo de Souza Leo.
forme o Dr. juiz de direito do 2. districto
criminal do Recite.
Manoel Jos Pereira.Certifique-se.
Tenente Manoel Mauricio Lopes Lima;
Concedo. .
Bacharel Rodolpho de CarvalhoCon-
cedo.
Alferes Vicente Magno Nunes. Con-
cedo dous mezes de accordo com o 2."
do art. 4. do decreto n. 3.579 de 3 de
Janeiro d 1866 combinado com o 1.*
do art. 1. do decreto citado.
Capitao Antonio Fernandos da Mdtta.
Informe o Sr. commandante superior da
guarda nacional da comarca de Caruar.
CapitSo Manoel Anselmo Pereira Gui-
marSes.Seja submettido ainBpecSo de
sade, de accordo com a'dontrina do de-
creto n. 3,579 de 3 de Janeiro de 1866.
Rouquavrol Freres.Expeca se a or-
dem de pagamento.
Joaquim Firmo de Oliveira.Seja pro-
rogado por tres mezes a contar da data
em que expirou o prazo do contracto.
Joaquim Henrique Dias.Ao Dr. chefe
de polica.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco, !. de Agosto de 1889.
O portero,
Francelino Chacn.
Reeebedorla Provincial J
despachos do da Io ds agosto de 1889
Antonio Alves Barbosa e outres.In-
forme a 1.a seccao sobre a inclusa peti-
<&o de Antonio, Pedro e Leocadia Alves
Barbosa.
JoSo Paz Barreto.A' 1. secc2o para
attender.
Mara Umbelina do Reg Pontes.la'
forme a 1.a aeccao.
A mesma.Certifique-se.
LEI N. 2031
Manoel Alves de Araujo, do conseibo de Suc Magestadc o
Imberador, Barliarel formado em sciencias sociaes e jurdicas
pela Faculdade de S. Paulo, Commendador da Imperial Ordem
da Ro3a e Presidente da provincia de Pernambuco:
Faco saber a todos os seus habitantes que a Assenblea Le-
gislativa Provincial deeretou e eu sanecionei a Resolugao se-
Art. 1-* Fica o presidente da provincia autorisado:
8 1 A abrir os crditos supplementares necessarios para os
servicos dos f 1." e *. da lei n. 2,003, ao pagamento do sold,
fardamento e armamento dos officiaes c pragas da guaida cvica,
bem como dos livros, expediente, agua e luz dus estaces da
mesma guarda e ajuda de custo e commando dos officiaes do
corpo de polica que destacarem para fra da capital A des-
peza ser teita pela receita oreada na mesma lei, ou por meio de
oneracao de crdito. .
5 2-* A reformar os regulamentos da nstruccao publica pri-
maria e secuudaria da provincia, suppnmir as cadeiras, que
iular desnecessarias, alterar as cntraucias e consolidar toda a
iefitilacao referente instrueco em arabos os graos. _
8 3 A reformar as repartieres da arrecadaco e fiscalisagao
das rendas da provincia, a secretaria da Presidencia e a repartiCS*>
da Obras Publicas, podendo supprimir os empregos e deveudo
sioinlificar o servico das mesmas repartices. _
Art. zy> A lei n. 2009 ser executada com a3 segumtes modi-
f. Os impostos dos 12, 13 e li do art. da mesma lei
recahem somonte sobre mercadorias importadas do eslrangeiro e
vindas de outras provincias pelo interior. ,. .
8 2 O imposto do gyro consignado no g 22 so applicavel a
mercaderas Vstrangeirns, qur importadas directamente, qur
vindas de qualquer porto nacional. ___
83 O 23 do art. !. sera assim exe.:uado : ;> '. sobre os
eros e productos nacionaes entrados de outras provincias,
inclusive o municipio neutro, cobrado sobre os direitos que as
mercadorias simtHuWS cstrangeiras pagarem peb tarifa tas alfan-
Heparli^o da Polica
2. seccao.N. 924Secretaria de Po-
lica de Pernambuco, 2 de Agosto de 1889.
Ulm. e Exm. Sr. Participo a V. Exc.
que foram hontera recomidos a Casa de De-
tcncKo, 08 seguintes individuos :
degas, exceptuados os que forem tributados*por disposicio espe-
cial e assucar. algodo, cereacs, carne de xarque e seus pre-
parados, farinha de mandioca, caf, roupa de uso particular e
instrumentos e machinismos de uso industrial e agrcola, Hcando
livre quaesquer mercadorias acondicionadas em volume inferior
a 14000.
Quando os gneros e productos nacionaes n5o tiverem simi-
lares estrangeiros consignados na tarifa da alfandega, o imposto
de 5 % ser cobrado sobre a metade do valor nominal das ues-
mas mercadorias no mercado, tendo-se em vista a pauta semanal
da Alfandega.
As mercadorias em transito ficam isentas do pagamento do
referido imposto, nos termos do art. 89 do Reg. de 4 de Julho de
18'9, devendo ser conferidas no acto do desembarque e posterior-
mente inutilisadas as guias das repartiges hscaes das outras
provincias que acompanharem ditas mercadorias.
Ser restituido o excesso que tiver sido pago nos despachos
efectuados depois da publicado da lei.
Art. :. Fi restaurado o lugar de official de gabinete da
Presidencia e raantidu a ntiga gratiticago do secretario da mesma
Presidencia, sendo o excesso de despeza pago pela receita ordi-
naria. ; ,
Art. 4.* Fira elevada a 805000 a graulicaeuo de que Irata o *
8 3. do art. I. da lei n. 2007.
Art. 5." Ficam revogadas as disposi^es em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conucci-
mentb e exccuco da presente resotaejin pertencer, qoe a cum-
pram e acam cumprir to inteiramente como nella se contm.
O secretario da Presidencia da Provincia a faja imprimir,
publicar e correr. -ikI a.
Palacio da Presidencia de -ernambuco, cm 29 ue Jumo de
1889, 68. da Independencia e do Imperio.
L. s. Masoel Alves dk Araujo.
Sellada e publicada a presente ResoracTio nesta Secretaria da
Presidencia de Pernambuco, aos 29 de Julho de 189.
O secretario,
Prencttco L. Karmho de Souza.
gar Tubatinsa d'aquelle termo,;foram captura-
dos os individuos de noraes Ifnoel Gome3 d;
Silva, pronunciado as pe/nsxdo art. 193 do co-
.^'u crHnfpal, e Joo Bllarmino de Oliveira,
,1 incurso uas penas do art.. 203 do referi-
do coigo.
No {lia 31 1I0 mn passado assumio o exer-
cio do cargo-de sulnle'eado da freguez;.
A' minha orden,, Jos Ignacio da tal, vindo do \i\*f, o cidadfto Manoel Tcixeira Ba los, nu
termo de Limoeiro, como indigilado cm cruae Jqnalidade le 2.
de furto de cava I los.
A' ordem do subdelegado da freguezia de
Santo Antonio. Jos Correia da Silva, por dis-
turbios. .
A' ordem do do I districto da freguezia de
S. Jos, oo Capi.-trano, por disturbios.
A' ordem do do 2." districto, Luiz Vctor Ne-
porauceno, por disturbioe
A'ordem do do 1 da freguezia da
Boa-Vis na Leopoldina Sette, como alie-
nada, minha disposijao. nha o con
veaien!
Gommunicou-me o delegado do termo de
Goyam
Cmmunieou me o cidado Ilcnriqui Pe-
rera do Valle Moraes MagaBiaes ter, no dia 29
do mez de Julho uliimo, prestado juram
cargo de subdelegado do districto de renedi-
nho, do termo de Iguarass.
Paslicipou-rae o cidado Germano Antonio
uo dia 27 do mez pro
assumiJo oexercicio do cargo de sub4eege4o
Lopes da Silva, por disturbios e offensas mo-
ral publica."
A ordem do do 2.* districto da freguezia do
Poco da Panea, Serafina Alves da Silva, por
disiurlsibs, disposi(9o do Dr. delegado do 2.
districto da capital.
Coiiiinunicou-me o deiegado do tormo de
Goyanna, que tendo sciencia de que no lugar
Jatob d'aquelle termo, cm Ierras de proprie-
dade do capitao Fran isco de Souza Ferreira
Ribelio achavam-sc nomisiados alguna indivi-
duos com diversos cavallos para all
se dirigi acempanhado de urna torca e ao
cin-
d'aqu
iz. Claudio Jos Ribeiro
I
..melles
1 avallos
las for-







i
I

*


>.
\

2
:'
de
Diario de PernambucoSabbado 3 de Agfosto de 4 ^9
i^ggggiggg ______.. j........ ^
Participoume o delegado do termo Cto Li
moeiro que na tarde do 31 da na pasado, bo
lugar Alaga dos Palos d'aquelle ternio foi en-
cootrado inorio um homem de cor prcta. que
reconhecCU-se ser Fraucisco de tal conhecido
or Francisco Grande.
Anuella autoridade, tomando conheciraento do
facto fez proceder vistoria no cadver, decla-
- rando os peritos ter sido leso cardiaca a causa
da morte. ,
Trocedeu-se a respeito nos termos da le.
Deus guarde a V Exc. Irlm. e E*m.
Sr. conselheiro Manoel Airas de Araujo,
muito dig.io presidente da provincia.-O
chefe de polica, Geroncio Dias de Arruda
Falcao.
^s
EXTERIOR
Noticias do 4acico e Rio da
Prata
Pelo paquete Urugmy recebemos hontem as
seguintes:
racMa
Datas a' 7 de Jultio :
El Utraldo, de Valparaso, comraentou a raen
saem do presidente do Chile relativa ao orea
ment das despezas, censurando o syslema all
seaudo de consignar avultadas quantias para
obras Je necesfida te duviJosa, que contribue
para proloogar o rgimen de papel-ineeda, quan-
do os iateresaes do;>aiz exigera a volta ao regi
iaen metallico. ,
Para que se aprecie oam conneciment oe
causa at o:ide cheg** exagerago, diz o cita 'o
diario, minamos opportuao rennir em pequeo
espaco as despulas da Inglaterra, da Repblica
Argentina e Chile, eslabelecendo a relagaj cor
A agitado do Sr. Crispiaccrescen'a o cor-
respoudeole' -explica-se. Eiu FrieiriofccUsiul*
tinha elle promettlJo ao Sr. de Bismarck e a
Conde deKalnosky qui tratara ao Papa com to-
das as attenges c def :rencias, p ira evitar eom-
plicagOes esternas. Ora o Sr. Crispi n5o cum-
prio a sua proraessa Aggravou a luta; e o
incidente de Giordano Bruno veio fazer transbor-
dar a taca das iniquidades.
O Sr. Crispi tera receto da sabida do Papa,
e tae tambau mt tuteis do -B^rlim e de
Vieaoa .
Demente-M-qui o Papa soadasse ogover
no da repblica francesa sobre a evetitualidade
deter do refugiarse un Franca, dado o caso de
urna guerra, em que a ItaHa toinasse parte.
taita
Parliram de Mili o para Paris n'um com
boio expresso 160 operarios milaueses e varios
representantes das cidades de Lombardia, sob a
iraec do denotado Matfi. Foram acompa
nhndos estafan do camfnho de ferro por urna
consideravel multido All, alguraas banilas
de msica tocaram hycanos patriticos. Os ope-
rarios levjvam um es'.mdarte com a seguate
inserpffto : Mtlo a Pars, 18S9 .. Tencionam
diixal o para memoria no Hotel-de Ville de
Paris.
yuando o comboio comegou a andar, a multi-
do exclamou Vivrm I Franca e a Italia
As bandas de msica tocaram ento a Mane-
Ikeza, que foi calorosaineatc applaudida.
Segundo aunun.; a um telegramma dfl.Ro
i para o Tennis, o g .metal Cialdini ir1
de habitantes de cada
respndeme ao numero
um dos tres paizes.
. Bscolhemos propositalmentc a Inglaterra, a
nago mais rica da Europa, para poder servir de
termo de comparaco. j
. Tomando a Repblica Argentina, attende-
mos a que urna nago de iminensos recursos
propros, que cada dia mais se desenvolve e
que pode confiar cegamente no seu progresso
material .
Em seguida toma os totaes que representan!
os orcaiuentos de despeza, divida publica e ha-
bitantes, e deduz da compareci dos nmeros,
que Cada habitante paga 1920 pesos na logia
trra, 12.87 na Repblica Argentina e 21 lo no
Chile.
A divida publica por habitante eleva-se a .
166.80 posos na Inglaterra, 86.54 na Repblica
Argentina e 40 69 no Chile.
fiesta clculos resulta que a Inglaterra, com
urna divida quatro vezes maior, grava cada habi-
tante com urna quata menor do que a correspon-
de a cada Chileno.
Rio da Prata
Data* at 18 de Julho :
Na edicto do dia 18, referindo se ao atlentado
contras. M. olmperador, diz La .Vacio, de Bue-
nos-Arres :
Os brasileiros resideutes em Buenos-Ayres
dirigiram hontem um telegrama ao imperador
D. Pedro II, manifestando quanto se regosijam
de que nao tivesse nenhuma consequencia o at
tentado criminoso commettido contra sua pessoa
e que to justa indignago provocou em quan-
tos conhecem as altas virtudes do velho monar-
cha.
Pdese dizer que este telegramma nao ex-
prime sramte osentimentod'aquelles que o en-
viaram, seno que tambem o do paiz ein que ac-
cidentalmente se acham .
Parece, diz El Siglo, de Montevideo, que au-
gmenta a possibilidade de ceder o governo bra-
ileiro no exclusivismo odioso e infecundo que
lhe assegura um tratado de 1831.
Oovimos dizer que a diplomacia trabalna no
sentido de que na qualidade de ribeirinhos pos
samos navegar com a nossa bandeira a Laguna
Meirim e sirns aMuentes.
Coincide tal rumor com o facto do repeclino
e notavel augmento as vendas de campos fron
teiros ..
Em Assutnpco, do Paraguay, foram ju3tifados
no dia 17, os correnlinos Borda e Cuencas, que
assassinaram em Dezembro ultirao,'Blanco, pa-
driBhe do primeiro.
A imprensa e muitos cidadaos pediram ao pre-
sidente da Repblica, a commutafao da pena,
mas oo obtiveramT *
Na corte foram publicados estes lelegram-
mas :
Buenos-Ayres, 24 de Jumo.
Falleceu o capitalista Lzuraa.
O senado da provincia de Buenos-Ayres ap-
provou a conoessio de urna estrada de ferro pro
vincial.
O senado approvou o protocolo assgnado com
oBrazil. relativo troca de raedalhas da iampa
aba do Paraguay.
a cmara dos deputados continua a dscussto
do projecto creando fundos para serem applica-
dos ao rogaUs do papel moeaa.
Monlciidfo 24 de Julno.
O I r. Reus vai fundar um novo banco.
Est ligeiramcide enfermo o general Tajes,
presidente da R-publica.
BuentsAyres, 23 de Julho.
O minislro da fazenda projecla contrahir um
etnpresiirao de 20 000.000 de pesos.
O intendente municipal apresentou ao con
fresso argentino um projecto para a construefo
e Montevideo, 25 de Julho.
O depulado Bauza foi noraeado representante
da repblica do Uruguay no Congresso Interna-
cional pe Washington.
O Circulo medico vai fundar nina sociedade
para cremafao de 'adaveres.
Buenos-Ayres, 26 de Julho.
Preparara se grandes festas para solemnisar a
inauguraco do porto de LafPlata.
Bateram-se em duello os Srs. Romano, reda-
ctor do Roma, e Valentini, redactor da Patria
Italiana, ficando este ferido.
26 de Julho.
Em La Plata foram feitas ditersas pnsOes de
individuos complicados na conspiracio proje-
ctada contra o presidente da Repblica do Uru
Na cmara dos deputados continua a discus-
so do projecto creando fundos para resgasle
do papel moeda. Fellou contra o depulado Es
calante.
Montevideo, 26 de Julho.
A esquadra ingleza aqu estacionada parti
para o Rio de Janeiro.
Confirraaram-se os boatos de urna conspiracio
poltica. ...
A bordo do patacho Sarmiento foi apprenendi.
do um t aixo conteodo explosivos destinados a
fazer saltar o palacio do presidente da repnplka,
durante a visita de tropas que deve realizar se
no da 25 de Agosto. Forum presas cinco pos-
goas como complicadas nessa conspiracao.
Consta que o Club Oriental de La Plata foi o
organisador da coospiragto.
26 de Julho.
O agrimensor Cabrera, que e3t implicado na
conspirafo, fugio para o Chile.
Pertencia ao partido Blanco.
\utlclas da Garepa
Eis o complemento das trazidas ante-hontem
pelo paquete Atrato:
^ Santa
A Tribuna e outros jornaes italianos esto pu-
blicando longos artigos para demonstrar ao Papa
os inconvenientes que teria a sna sabida de Ro-
ma. Essj campanha da imprensa mostra que
ato grandes as apprehensoes naquetle paiz a
respeito do intento do Papa, e que a realisago
delle seria origem de proondo desgosto e con-
trariedade. .. .. ,
__Com respeito aoi liento, attnbuido a Leao
XHI, de abandonar a cidade eterna, a Obterva-
teur Franfaie recebeu do seu correspondente em
Roma a communicacao seguinte :
A questao da partida do Papa continua na
ordem do dia. Estive com um dos Romanos
melhor informados dos negocios da corte e do
governo Sr. CrispiDisse me elledeu couta
ao rei Humberto das suas apprehensoes e cui
dados, quando no dia 40 de Julno o boato da
partida do Papa se propalou em Roma. O presi-
dente do conselno eslava muito irritado e em
estado de grande agitacao. Gesticulava e leva-
va a mo a cabeca. A sua colera so aplacou
quando soube que a partida do Papa so se rea-
losavaem caso de guerra. Este adiamento tran-
quillisou-o um pouco. O Sr. Crisp mandou
proceder a ama tndagacao minuciosa do caso.
mi ,
embaixador para Madrid, e o Sr. D- Redzis i
como ministro plerprepciario para Bruxellus.
Inglaterra
O governo aceilou a trausaceo proposta ;>ela
o>posifo, de augmenur-se a dotacu do pria-
eipe de Galles, era vei de se couceder urna do
taoao individual a cada um4e seus tUbas. R<-
ta compr a queslSo da Aotai?i') dos'outros no
tos da rainha Victoria, aos quaes a opposigo
quer absolutamente recusar toda e qualquer do%
taco.
0 primeiro lord da Thesouraria communicou
commissSo das dotaces reans da cmara
electiva urna ola, da qual se conclue. que a rai-
nha, durante o seu governo, tem recebido do Es-
tado, alm da sua lisU civil, 820,000 libras es
lerlina8. Em frente 4esta quantia, devem in
terever-se as despezas extraordinarias feilas
pila soberana com o fim de receber diversos
monarchas cstrangeiros.
Um correspondente de Londres d noticia
de que vai constituir se urna novr. liga irlandeza,
afim de proteyer os rendeiros contra a liga que
os lam lortls zeram para defez. dos seus inte
resses. ,
Ha dias houve em Londres urna rouno dos
deputados irlandeses, na qual se discuti o pa
no ilaqui'lla organisago. A renniao foi nume-
rosa e presidio o Sr. Harnell. O regulamento s
ser publicado dopois dedenitivamonte appro
vado.
Os chefes do partido rlandez reconheceram,
ha muito, que o seu plano de campanha, com
auaolo naja auxiliado poderosamente a causa
os rendeiros, tem tambem offerecido inconve
nientes e tem produzido, como era inevitavel
desorden? e scenas lamen lavis na irlanda.
Foi essa consideracio que aconselhou que se
substituisse a actual organisaco, que essen
cialmente temporaria, por outra qne nao possa
ser acensada de illegal, e que proteja tambem
efficazmente os rendeiros contra os rigores das
lan lleras. Tal o fim da organisaco da nova
liga.
O Sr. Parnell vai brevemente visitar o seu cir-
culo eleitoral em York. Julga se qae no, i.iseur
so pronunciado por essa occasiSo perante os
elcitores, o chefe do partido nacional irlandez
espora o programma do novo pro.esso poltico,
e declarar formalmente a sua adheso nova
liga.
O governo j-deu as instrueces policiaes con-
venientes i>ara serem vigiados todos os actos da
nova as? ii-ucao e pera lne ser communicado
ludo que occorrer com respeito a ella.
O Standard, no seu principal artigo do dia
17 de Julho, ataca violentamente a poltica russa
nos Balkans.
-r Bmbora o parlamento ingles tenha repelli-
do, cm lempo, a proposta de sir E. W atkin, este
decidi appi-llar de novo para a opinio da Ca
mar dos commuus sobre o prdiectado tunnel
submarino entre a Franca e a Inglaterra. Den-
tro em pouco;pedir una nova leitura do bil.
Referem de Londres que, ao constituirse a
cominissao, que superioteude no processo inten-
tado contra o Tune* pelo depufado Parnell, o
advogado deste, o Sr. Kupel, declarou que de-
clinava a sua misso, retirando-se da sala, em
consequencia da resolucao adoptada pelo tribu-
nal, ltimamente.
O presidente do tribunal lamenlou a retirada
do advogado, declarando, porm, que isso nao
impedira que os trabalbos da commissao prose-
gaissem.
A sala esta va completamente ebeia. As pa-
lavras pronunciadas pulo juiz causaram grande
excitaco oo publico. -
Como nao era segredo para ninguem que
Russ> I e outros advogado? haviam decidido re-
tirar se dos debates, o tribunal eslava atulhado
de espectadores.
Logo qne os juizes tomaram lugar, Russel co-
raecou a fallar, disendn que, ao propor que se
levanlasse a sesso, obedecer s instrueces
escripias que Parnell Ibe coinmunicara, e as
quaes lhe aconsethava a que se retirasse imme-
diatamente, por considerar se que, em vista da
atfitude do tribunal, havia fundamento sufficien-
te para proceder assim.
Eatas declarafOes oo i ni pediram que o tribu
nal conliauasse funcionando, e que Parnell
continuasse sujeito sua iurisdieco.
O advogado Reid Lackwood, representante
des outros aecusado?, declarou que tambem
abandonava o seu lugar, retirando-se do tribu-
nal, conjuoctameute com o seu collega Russel.
O Sr. Morgan, candidato gladstoniano, foi
eleito deputado do Carunarthenshires por.....
4,252 votos, contra o candidato conservador
Drummo-d, que teve s 2,533.
A Alloman lia, a Austria e a Inglaterra que-
rem bloquear a ilha de Creta para impedir a
ioirodacfo de armas com destina insur-
reico.
Al lemanita
Est boje conuecida a rato que levou o Sr.
de Bismarck a mandar publicar na folha olioial
do imperio os tres (lucios dirigidos por elle ao
representante da Allemanha na Suissa. res-
peito da polica dos cstrangeiros neste ultimo
pas.
Aquella publicacSo teve nicamente por flm
dispor os nimos para a adopc.o das medidas de
represuba, que o chanceller tinba premeditado.
Nao obstante, a impre.isa alloma, nos ltimos
dias, ter apresentado urna attitud? mais mode-
rada e conciliadora para com a Suissa, a chan-
cellara resolveu-se a por em execuco as suas
ameacas contra a coofederacao helvtica.
Cominunicaces de berlim e de Berne annun-
ciam que. por ordem superior, foram tomadas
precauges severas na fronteira bavara com res
peito aos pasageiros e s mercadorias prove-
nientes da Snissa
Tambem se dis que a Allemanba vai immedia
lamente coarelar o direito de domicilio no seu
territorio aos cidadaos sui-sos.
Estes factos, vindos inesperadamente, sao tan-
to mais para sorprender, e tanto mais difficeis
de explicar, quanto as palavras do imperador
Guiiherme em Stnttgart tinbam sido considera-
das como indicio do abandono de toda e qual-
quer ideia de represalia ellas, como diz a tal
respeito a Independance Belge, o imperador G:ti
Iberme reina somonte ; e a burocracia prussia
na e quem governa.
Prese haver-se descoberto a razio espe
cialmente determinante da furia manifestada
ultima hora pelo principe de Bismarck contra a
Suissa. Deve ser a resnosta que o conselho fe-
deral helvtico deu nota allem, datada d 26
do Junho, Aquella resnosta foi cathegonca e
deixou o Sr. de Bismarck muito mal ferido.
Na sua nota o chanceller inistia na interpre-
taco que dera ao artigo 2o do tratado de 187G.
artigo em virtude do qual julgava ter o direito
de impr a Suissa a obrigaco de exigir de to-
dos os allemcs que fjssem residir no territorio
helvtico, atistanos de origem, e de nao tercm
perdido uenbum dos seus direitos civis e polti-
cos no seu paiz.
0 governo suisso respondeu ponto por ponto
nota allemi, desfazeodo Ibe todos os argu-
mentos, e nao deixando porta para objeceo.
Repellio a tbese da cbancellaria imperial, n
s em nome da auberania nacional, mas anda
argumentando com os precedentes e com a ap-
plicacao do mesan artigo, feita pelas autorida-
des alternas com relago aos suissos estafeta!; 4s tropas egypcias de repellir a invasSo dos sui-
dos em territorio da AUemanha.
Para a opinio publica da Europa o pleito
cou gauho pela Suissa.
O tacto deve ter produzido funda imprt
as regioes officiaes da AUemanha, c dahi p
vm por certo o haver recrudescido os furor*
do chanceller, que tratou de por em pratica
medidas de represalia, com que hatia ameaci
da a confederado helvlica.
Os jornaes allemi-4 muito irritados conk
a Inglaterra por causa da upprehensooaita pelo
aliuiraate britauuico Fremautle do vapor Non
que levava a exnedirao Pelors.
A Gazeta 'le Cotona propo que sejam envia-
dos navios de guerra al eines defronte de Moro-
haga e i ios da Zambuze para appi elii-ndereiu
ca vi ilude do bloqueio, todos os navios ingle
zes da frica oriental e dos Lagos.
Aununcia um telegramma.-f amo..
gar que o principe de Biflfetrck tl
mente enfermo em Varzin.
O casamento da princeza Sophia da
sia e do principe real da Grecia ro tixado
12 de Outubro.
0 principe Henrique da Prussia e
coza sua mulher, o principe herdoiro de
M.iniugea, e a princeza sua mulher, dei
por meiade de Setembro o porto de Kiel.
Sero escoltados por urna pequea esqtdra,
com posta d Hohenzoilern, do Imperado*}
Ikerme, da Princez 1 Irene da Prmsia, e de
dous pequeos barcos. -
Depoii de tef atravessado o Atlntico, a es.
quadrarntrrV no Mediterrneo, e lancai ao-
oora n'am poro italiano ou austraco.
Alli, a mperatriz Frederica embarcar no :
Uohemzalle nefcam as princesas Sophia, Victo
na e Margarida da Prussia.
O imperador e a imperatriz embarcar
\imferador-Gvtlhtrme e vesqndra
a AtlH-nas.
O embarque do Imperador realisar se-ha ura
dia mais larde que a das princeza?, d? modo
que o soberano entrar no Pirco um di depo
dellas,-8eodo as honras do primeiro du reaef^
tmiwii princezas unieamente.
0 governo allemo projecta contiahir um
em presumo, para o que pedir a necesiaria au-
tonsacSo logo que se abra a prxima sssSo do
roirlislag. I*
Esle empreslimo ser de 400 milhesde mar
eos, e parece que destinado a fazer lace aos
cielitos extraordinarios que o parlmtntoter
que votar. .
0 jornal de Berlim, que d a notiia julga
que o governo nao est seguro*de teimaioria
que.llie vote a autorisafo.
O imperador Guiiherme visitou tp di% 19
de Julho, Karsal.
refere a Caseta de Colonia o czar
danez#s por todos os meios ao sen alcance, nio
tiuha que referirse seno aos meios que podem
er empregados pelas naces civilisadas.
a verdado, os ingleses no Exypto, e os alle-
mes na costa oriental da frica, esto dando
aos pov'os, que se trata de civilisar, urna lison-
geira ideia do que a civilisaco da raga branca.
taora,
i
Segundo
exprimi o desejo de se encontrar como impe-
rador Guiiherme n'um porto allemo, quando
f: para ilopeuhague, oque se realisaia perto
de 20 de Agosto.
A Gazeta da Alleminha do Norte, rgao do
principe de Bismarck, acaba de pubicar um
extenso artigo refutando as assercOes d alguns
jornaes allemes sobre as relages entra o gran
de chanceller do imperio e o conde de VUdersie.
Dis que as declarafOes dos dit03 jorsaes sio
mera3 nvenfes que carecem de fundanento.
AuMtrla-Uaugrla
Annunciam alguns jornaes estrangeros que o
ronde de Kalnsoky e o Sr. Crispi tcrquwa en-
trevista em Eser. na Bohemia, no prximo mez
de Agosto. -
Morreu em 13 de Julho, na idadede o9.an-
uos, o celebre poeta austraco RoberO Hamer
ling. ,
Moraega
1 A crise ministerial da Noruega teririnoueffec
tivamente, como annunciamos, pela formaco de
um gabinete conservador sob a predeaci do
Sr. Stong, o chefe da direita parlameitar.
Servia
Nao tem nada de satisfactorio o catado da or-
dem publica no interior da Servia.
Reina alli desenfieado o banddeirismo, e
parece que os dillerentcs ministros to esto de
accort sobre os meios que devem por em pra-
tica para o exterminar.
O ministro da guerra autorisou os campone
ses a armar-8^ e a organisarem, e combinaco
com a tropa, montaras contra 08 salteadores,
ma3 o mioistro do interior nao julga efficazes
estas providencias e entende que se- os prefeitos
poderao reprimir com vautagom o baudolei
riamo. ,.
Um telegramma de Belgrado para o Times diz
correr alli o boato de .que o re Miln declarou
approrar inteiramente a poltica dos regentes
servios com respeito Ruesia, recouliecenlo ter
elle proprio commettido numerosos erros pol-
ticos. O Times er que esta noticia, se viesse a
conlirmar-se, faria suspeitar que a abdicado do
rei Miln foi paga pela Rusaia.
Turquia
Dizem de Constantinopla que o Imperador
Guiiherme para ir aquella capital, exige que o
grao sulto se comprouietta a vir posteriormente
a Berlim, e que o grio-sulto considera esta
condigo inacceitavel.
Suppe se que o imperador Guiiherme busca
um pretexto para se esquivar viagera.
Telegrapharam de Vieiina ao Times que parece
quasi completa a adheso da Turqua i.trplice
allianca.
noticia da frica
E*ypto
No dia lo, o general Grentell enviou a Wade
lujumi e aos principaes derviches urna procla-
masio convidndoos a reoderem-se, e proraet-
tendo-lfies a vida salva.
Wadelujumy maadou chibatar o raeosageiro,
e, rcuoindo as tropas, declarou que nunca se
entregara.
Parece que alguns ebefes esli descontentes,
e que a proclamaco os levar a passarem para
o campo ingles.
O chefe dos derviches rebeldes respondendo
proclamago do general Grenfell, enviou Ibe ama
iutimacio peremptoria para se retirar do Egypto.
Acaba de chegar ao Cairo a noticia de que
em Karthum estao anda captivos 5 religiosos e
2 clrigos, que ahi ficaam por occasio da to-
mada da cidade e da morte do general Gordon.
Havia, ha dias, na cmara electiva ingleza
urna discusso interessante a respeito dos neg
cios do Egypto.
O deputado Wilfried Lawsou narrou vari03
factos extraordinarios e inauditos, que se tem
dado no alto Egypto, onde, sob o pretexto de se
combater a barbaria africana, se d livre curso
a urna revoltante atrocidade. Aquelle deputado
fez notar que as informacOes fornecidas pelos
jornaes sobre a guerra do Egypto, as quaes teem
carcter ofhcial, pois que o proprio governo con
fessa que sao por elle transmittidos imprensa,
apresentam um carcter perfeitamente incompa-
tivel com a civilisago actual.
Assim refere um jornal que osegypcios, tendo
entrado u'um acampamento inimigo, ncontra-
ram-o abandonado e nao viram all mais do
que um pequeo numero de homens, de mu
Hieres e de criancas, que estavam moribundas,
victimas da ome e do sede. Aquelles infelizes
t nhuii chegado quelle lastimoso estado, por
que os egypcios iuipedem que os indgenas se
approximem do Nilos para d'alli tirarem aguas
e assim os condemnam a urna tortura atroz.
As forcas egypcias, que as circumstanCias
a.-tuaesdisse o deputado interpellante -devem
ser consideradas como forcas da Inglaterra, cne-
gam ao extremo de devastar 03 campos cultiva-
dos, e de destruir os productos da trra. As
hordas do Sulto nao procederiam do mesmo
modo; nunca ellas des;ruiram os gneros da
aliraentaco do pevo.
O ministro da guerra que foi o interpellado,
nio teve que responder, e por isso anda fallou
o >r. Pietou, reforjando as observaces do Sr.
Lawson S ento o Sr. Janes Fergusso, deu
algumas explicacos sobre os factos apontados.
Nao negou as atrocidades annunciadas; mas,
pelo contrario, anda allirraou que os suidanezes
apenas sotfriam o tratamento que mcreciam, e
que nao linham outra cousa fazer seno voltar
para d'onde tinham vindo.
Quer isto dizer que, para repellir barbaros, o
governo ingles ada naluraltssimo qae as-torgas
que esto ao servico de urna potencia europea,
se sirvaai de meios, que os proprios barbaros
nao erapregariam.
A cmara nao mootrou indignago com as de-
clararles to demasiada francas do governo.
Apenas o deputado M. I. Ellis mostrou a sur-
presa que lhe causavam as asserges do Sr. Ja
mes Fergusson.
Ento o ministro da guerra acudi a declarar
que o governo, fallando do direito que tinham
verde, contendo escre-
vannha e onlros objectos de escriptorio.
A' hora precisa, foram encerrados n'um cofre
de zinco, collocado dentro deum outro de pidra
marmore, ura numero de cada ura dos jornaes do
C"^iS di-Liberal do Para, Diario do Grao Pa, Dia-
rtvaaAe uo ** Noticitu- Diario ** M**. Gazeta Postal e
Provincia do Para,urna moeda nacional de cada
Votlchts ilo Mu do Imperio
Pelo vapor Uruguay, hontem chegado do sul,
recebemos as seguintes noticias :
Blo-Ciransle la til
Dataa ate 19 de Julho :
Refere o Diario do /o Grande, em data do 18,
que o vapor ingles Cacour, naufrago sobretivente
do medouho cyelone da noite de 11 de Julho de
1887, chegara na vespera quelle porto, de onde
sahira, havia quatro mezes, para a Inglaterra.
Sanio de Liverpool na tarde de 20 dopassado,
tendo feto, portanto, a viagem cm 27 das.
Urna viagem de paquete
Nao tocou seno em S. Vicente.
Trouxe como nico carregameoto 550 tonela-
das de carvo para a estrada de ferro do Rio-'
Grande a Bag.
O commandante do Cavour ainda,o Sr. Char-
les Shurlock, o mesmo cavalheiro qne o com-
mandava quando o vapor deu costa naquelia
noite memoravel.
O Cavour metteu caldeiras* novas e fez outros
importantes reparos.
Km Santa Mara da lioca do Monto, o ma-
_ jor Duarte, acompanbado de 50 homens arma-
Mr.KhaT' r^03, tentou inuiedir que se realisasaem Testas,
frloanniversarie da tomada da Bastilha.
Travou-se enlo^rande conflicto, rosultacj^pj
sahirem fendot o Dr. Jos Mara Gongalves Cra
gas, juis municipal do termo, e muitas outras
pessoas.
Ao Dr. chefe de polica "da proviocia e'xpe-
dio o delegado de polica de Bag o seguinte te.
legranma :
Epidemia varila urassa com iatensidade.
Precisamos auxilio. Insufliciente 1:000 pre-
sidencia. Mais 5:000/ e concurso populagao po-
demos montar lazaretos soccorrer atacados. /. F.
He Ftettas.
No dia 10 aquella autoridade respondeu dise-
la que a presidencia abrir naquelle dia um cr-
dito de 2:0004 e aguardava deciso do ministe-
rio do Imiierio para enviar mais.
Em Santo Antonio da Patrulha houve urna
Gande desordem entre os immigrantes remetti-
dcs para o? ncleos colooiacs, licando muitos
deltes gravemente fendos, tendo fallecido um.
Refere a Chryzalida, de Canguss
E' ura facto que causa a maior indignago
possivel o que vamos narrar :
Ante hontem, s 2 horas da tarde, o indivi
doo Manoel Francisco Ferrelra, que exerce nesta
villa o cargo de supplente do delegado de poli
cia, querendo vingar-se do laborioso e honrado
cidado Jos Martins Pinto, por questes parti-
culares, armado de urna pistola de dous canos e
acompanbado pelos soldados de polica Joo Ma-
noel e Tiburcio Rodrigues foi ..asa da familia
daquelle senhor, e ao chegar porta, de pistola
em puiilio, desfeciiou obre Martins um tiro, in-
do o projuciil, giagas Providencia, empregar
se no cbo.
O Sr. Martins Pinto, vendse aggredi Jo por
aquella forma e no pleno direito de defender-se
como melhor lhe fosse possivel, langou mo de
urna espada que tinba em sua casa, para evitar
a consummago do criine, conseguindo tomar
da mo do subdelegado a pistola, a qual adiase
em seu poder para ser entregue autoridade
respectiva.
Ao ouvirem o estampido do tiro, diversos
cidadaos, entre ellos os Srs. tabellies Sergio
Borges, Julio Luiz presidente da cmara, teen-
te Francisco Jorge da Cnnha, Bernardino Pinto
Ribeiro e Francisco da Silva Monteiro, correram
ao local e impediram o degradante e escndalo
so acto da autoridade, prendendo-a ordem do
presidente da provincia e fazendo rccolhel-a
cadeia.
Klasnle Janeiro
Datas at 27 de Julho :
Por decreto n 10,275, de 20 do corrente, fo-
ram approvados os contractos celebrados por
Joaquim Ignacio Pereira cora diversos plantado-
res para tirneciinento de canoa aos dous enge-
nhos centraes que no municipio no' ear-minm,
da provincia do Rio Grande do Norte, dever
eslabelecer aquelle concessionario. na forma do
decreto n. 10,235 de 22 de Abril ultimo, median
te garanta de juros de 0 0/0 ao anno, sobre o
cpital de 1.150:000*000.
O ministerio da agricultura remetteu ao
engeoheiro fiscal do districto de engenhos
centraes, para informar, os requerimentos do
commendador Fructuoso Dias Alves da Silve e
coronel Joo Thoniaz Machado Pires Portella,
pedindo o primeiro revogago do decreto n.
10,260 de 28 de Junho ultimo e o segundo ga
rautia de joro para o eatabelecimento de um
engenho central no municipio de Muribeca, pro-
vincia de Pernambuco.
O ministerio do imperio mandou pagar a
Fernandes Bravo C. a quantia de 53:534*460
provenientes de ,500 saceos com farinha de
mandioca por ellos fornecidos e remetidos
provincia do Piauby.
Lemo8 no Jornal do Commercio de 26 :
A populagao dcsla capital assistio hontem
mais estranha e original manifealago de que
temos noticia.
Nao houve da parte dos que a promoveram e
levaram a effeito intuito de desprestigio a nin-
3uem, nem de desobedecer a nenhuma autori
ade, tretava-se apenas de urna deasas lembran-
cas flizea que surgem as vezes as rodas dos
estudantes e cuja realisaco tornase acto irre-
sislivel.
Havendo sido prohibida por ordem de urna au-
toridade policial a venda de laranjas que urna
coobecida quitandeira fasia ha longos anuos
porta da Faculdade de Medicina, os acadmicos
dossa escola e da.de pharmacia resolveram fazer
um protesto pacifico por meio de urna raanifes
tago cmica em que a propria fructa prohibida
servase de symbolo, urna manifeslago a laran-
jas, que, forga diser, provocou a mais esponla
nea hilaridade.
Para esse fim 03 estudantes renniram-se s
101/2 horas no largo da escola, e orgaoisaram-
sc em longo prestito, lavando cada um delles
urna laranja espetada na pona de urna bengala,
tmarda-chuva, vaasoura ou var de marmelleiro.
Erara precedidos pelos dous homens dos sete ins-
trumentos, por urna mulher tocando pandeiro e
por mais dous msicos tocando charamellas e
ornados todos a carcter. Logo aps esse c-
mico grupo, que era a banda de msica, segua-
se, oceupando o lugar de honra, a quitandeira
vendedora das frucias, tendo em volta do pescoco
um collar de cascas de laranja. Vinlia de|>ois
o estandarte que era urna vassoura com urna
grinalda de diversos fructos, laramas, pepinos,
bananas e ceblas, presa por duas litas com urna
ioscripgo de lettras douradas.
A curiosa procisso desfllou pelas ras mais
concorridas da cidade em boa ordem, por entre
estrepitosas acclamages que provocavam as mais
francas exploses de riso.
Chegado o prestito casa da autoridade, que
prohibir a venda dos fructos, foram proferi-
dos varios discursos allusivos ao caso, sem a
mais leve offensa, sendo collocado na porta da
casa o tropho do preatito e grande numero de
laranjas.
A interessante proc3sio soguio depois at a
porta da Escola de Medicina, onde a quitandeira
foi delirantemente applaudida, diasolvendo-se en
to na mais perfeitatordern.
Ao fiscal das loteras da corte expedio o
Ministerio da Fazenda o seguinte aviso, com data
de 8 do corrente mez :
Communico a V S. para os devidos effetos
3ue, atlendendo ao que representaram os pre8i-
entes do Monte-po dos Servidores do Estado,
dos conselhos administrativos dos patrimonios
dos Institutos dos .Surdos-mudos e Meninos ce-
gos, e os provedores da Santa Casa de Miseri-
cordia e da irmandade do Santissimo Sacramento
da matriz da Candelaria, desta corte, e, tendo
era vista a in formaco prestada por V. S., em
oBcio de 25 de Junho proxiaw findo, resolv ap-
provar o novo plano offerecido polos ditos re
presentantes para a extraego das loteras ge-
raes da indemnisaco decretada pelo art. 14 da
lei n. 3,348 de 20 de Outubro de 1887, e que un-
to lhe envi, atim de qne seia executado logo
que terminem as extraeces das loteras actual-
mente venda, com as seguintes alterages; !,
augmento de 3 / pedido no beneficio, passa
DIVIDIDA Eli TBES PABTBS COM 8,000 BILIIETES
Lotera inteira
premio de
1
1
1
2
13
20
244
1.600
pafa o thesoureiro, obrigando-se este, por termo j_p. r^ada dp nannn
asignado na directa geral do 'cootencioFo. i %&h*7rt "SS2?,
a percebar smente 3/ quando melhorarem
as condige3 actuaes e restabeleccr-se o plano
primitivo de urna s extraego ; 2., todos os
premios |so extrahido3 da urna, como pedem
reclamages geraes, por inspirar es'
mais confianza.-Deus guarde a V. S
tStSm -. :o**ooo bws; < a; s st fe
nikel; 40, 20 e 10 res, de cobre, e mais urna
lo-omioon moeda de prata do valor de 2*, offerecida pelo
:nnUfti2 i Sr. engenbeiro Antonio Joaquim deOliveira Cam-
t'-innSSm!p08' uireclur da secgo de obras publicas ; copia
r'nnnSftivi i do [ervao da collocagao da primeira pedrado mo-
rtnftSiKW nument0' e m'a'mente as duas medalhas e um
vX fin cartao de Pr"'a com diversas inscripees de que
7 taOiiKH deiD03 noti,'ia na edico anterior.
->' iNnsfln i j* Collocado o cofre sobre urna pequea padiola
'___( adrede p-eparada, Toi esta carregada do pavilbo
sm~9-?niw\ a'6 ao lugar ',0 mo,'uinonto polo Exm. Sr. vice-
"a"*WJ presidente da provincia, general commandante
das armas, venador vicepresidente da cmara,
Cavalleiro de Macedo e tenenle-eorone! Joo Cu-
nta, genro do finado Dr. Malcher.
DescangaJa a padiola no lugar em que linha
de (car o cofre, Sr. major Baena, relator d'uma
jeommisso da Imperial Sociedade Artstica Pa-
raense, leu urna mensagem, que foi collocada no
de
de
de
de
de
de
de
.882
imposto de 15 /.
Beneficio
Sello
Ailicional
5% para commis-
sao do thosuu-
reiro e mais
despezas
1:500 J
30'4
150 301
l.'i
18:00041)00
12:0001000
3:600*000
180*000
6:000 000
8.000 burieles a 15'000
Cada urna parte
l premio de
1 > de
1 de .,
2 t de 300*
- 13 de 1005
20 de 50
de iOi
de oi
J ..$&
39-780*000
120:000*000
10:000*000
2:000*000
1:000*000
1.000*000
1:3 <>* MW
1:000*000
2:440*030
:000*000
1.882
:OUV#OUU
imposto de 15%
Beneficio
Sello
Adicional
5% paru commis-
sao do thesou-
reiro e mais
despezas
6:000*000
4:000*000
1:500*000
60*000
2:000*000
26:740*000
-------------- 13:260*000
8.000 bilhetes a MCOO
Rio de Janeiro, em 8 de Julho de
conde de Ouro Preto.
40:000*000
4889.-F-
\o3ci;i* do aorle do imperio
O paquete nacional Manos, entrado hontem
do norte, trouxe aa seguiules no licias :
Amazona
Datas a' 21 de Julho :
Lemos no ornardo Amazonas de 21
Realizou-sc no dia 18 do crrente, em casa
do tenente-coronel i'ublio Bittencourt, a rvuniao
poltica para esse dia a-munciada pido directo-
rio do partido conservador, pira o fim de pro-
nunciarse o eleitorado acerca da candidamn
deputaco geral pelo 1 districto no prximo
pleito eleitoral.
Obteve a quasi totalidade dos sufTragios do
eleitorado o Exm Sr. Dr. Tt iquato Xavier Mon-
teiro Tapujos, amazonense diatincto pelo saber
e pida devotaco aos interesses vitaes da pro-
viucia que lhe foi bergo.
Afastou-se da maioria dos seus correligio-
narios o Illm. Sr. capilo (iheecks Nina, na livre
manifeslago de seu voto ; verificado porm o
resultado da votago, deu S. S. um nobre exem-
plo de civismo, declarando immedialamente que,
em vista d'aquille resultado, nao se julgava
com o direito de distrahir o seu voto, antes, pelo
conirario. desde j se empenhava a favor da
candidatura do Exm. Sr. Dr. Torquato Tapajs.
E' essa, com effeito, a boa norma que deve
reger os corpos conectivos em suas delibera-
ces.
E' por isso que temos o direito de esperar
de todos os nossos correligionarios que tero
bastante patriotismo paracongregarem-se ao re-
dor de sua bandeira, unidos em ura s pensa-
meuto, e levarcm triumpbante s urnas o nome
do Ilustre' amazonense que conseguio conquis-
tar as sympathias dos seus amigos polticos.
Lemos no Commercio do A-uiunaSnZ 14 :
Na actual lei do orgamento est assinada
a seguinte autorisago :
Art. 7." Fica o presidente da provincia au-
torisado a contrahir no paiz ou no estrangeiro,
alim de consolidar a divida da provincia, um
empreslimo de tres mil contos de res a juros
nunca superior a oilo por cento pelo typo que
poder obter.
Paragrapbo nico. Aamortizago deste.em-
prestimo nunca ser menor de quatro por cento
ao anno, devendo os juros ser pagos por anno
ou por semestre vencido.
Sao horriveis as noticias que hontem rece-
bemos do importante rio Purus, a reapeito daa
febres de mo carcter alli reinantes e que tem
feto grande numero de v climas.
O vapor Yaco, recentemente chegado dessa
localidade, trouxe muitos doentes que aqui veem
procurar melboras a aeua soffrimentos.
Infelizmente nao acontece o mesmo com os
infelizes proletarios, qne, sem o menor auxilio,
vdem diariamente perecer suas familias, por
falta de recursos mdicos !
J reclamamos do governo providencias ur-
gentes para tal asumpto, hoje o fasemos nova-
mente cheios de conrianga ao honrado adminis-
trador da provincia, de quem ludo esperamos
em prol da populagao do no Purus.
Lemos na mesma folha de 17 :
Hontem, as 10 horas da manh, mais ou
menos, a peruana Leonor, mulher da vida aira-
da, assassinou na estrada Epaminondas, a Edu-
viges Mara da Conceigo.
Depois de urna ligeira luta de bofetes, Leo-
nor atirou por trra a Eduviges, e nesta occa-
sio tirn da cintura um punhal ou caivete e
ferio na regio pericordial a Eduviges, que, ten-
tando anda erguer se, cabio banhada em san-
gue e expirou.
Leonor deixa a sua victima e encaminha-se
para sua casa, ainda conservando comsigo o in-
strumento assassino.
Um homem, cujo nome nao sabemos, que
passava na occasio, prendeu-a em flagrante.
Diz se que to triste successo &> devido a
motivos de ciumes.
Compareceu immediatameBte as lugar em
que se deu o assassinato o Sr. Dr. Floresta Bas-
tos, que acaba va de aasumir o exercicio do car-
go de chefe de polica interino.
Para
Datas at 25 de Julho : I
No dia 22 foi assentada a primeira pedra do
monumento ao Dr. Malcher.
A' e3se respeito escreveu a Provincia do Grao
Para: |
Foi um acto verdadeiramente solemne a col-
locaco da primeira pedra nabase do monumen-
to, que vai ser eregido memoria do Dr. Jos da
Gama Malcher.
Tendo amanhecido no porto o vapor Pom~
mary, que conduzia Sua Altesa o Sr. Conde d'Eu,
em regresso do Amazonas, demorou-se a cere-
monia, que estava marcada para as 7 horas da
manh, por ter S. Exc. o Sr. vice-presidente Dr.
Roso Danin de Ir receber o illustre itinerante.
O Sr. Conde d'Eu, sabendo que ia ter lugar
aquella ceremonia, manifestou desejos de assis-
til-a, e, cerca de 8 horas, acarapachado do Exm.
Sr. vicepresidente e outras pessoas gradas, dava
entrada na praga Visconde do Rio Branco.
Fazia a guarda de honra um contigente do
corpo depolicia.
O corpo de educandos, com a respectiva banda
de msica, formava em alas, desda o portad
principal da praga at ao pavilho erguido pro
xim ament do local em que tem de ficar o mo-
numento.
A um lado d'esse pavilho achava-se a ban-
da de msica do asylo Providencia, d'outro lado
as esducandas do collegio do Amparo.
Era enorme a multido.
. Via-se alli o Sr. Conde d'Eu, S. Exc. o Sr.
vicepresidente da provincia, o Exm. Sr. general
commandante das armas, S. Exc. o Sr. Dr. chefe
de polica, vice-presidente e vereadores da c-
mara de Belm, autoridades civis e militares,
commissao da praga do commercio e de outras
associages, fuaccionarios pblicos e grande
massa de povo.
A praga achava-se vistosamente decorada e
embaodeirada.
No pavilho a que cima alludimos, prepa-
rado e mobilado com muito esmero, eslava urna
CORRESPONDENCIAS
RIO GRANDE DO NORTE- Natal, 31
de Julho de 1889
Desde o dia 23 do corrente nio tem mais tra-
balhado a assembla provincial, tendo sido em
aquelle dia reconhecido o deputado conservador
Salviano Baptiata, ltimamente eleito pelo 2*
districto.
08 deputados governistas tem-se retirado qua-
si lodos, segundo parece desengaados de nao
Ibes ser possivel levar avante seus planos de
antemo assentados, em consequencia da dissi-
dencia que lavra em seu proprio s?io, originada
pelo rorapimento do Dr. Amaro com o chefe li-
beral tenente-coronel Jos Bernardo.
A proposito deste aconteciraento politizo; ve-
rilica-se mais urna vez o rifo popular brigam
as comadles descobrem-se as verdades.
E' o caso que o tenente-coronel Jos Bernar-
do, vem de mandar imprimir urna circular para
dirigir a seus amigos do 2 districto, em que fe-
sendo exposico dos ltimos acontecimentos,
concita os correligionarios a manter sua auto-
mia e independencia, votando no candidato Dr.
Miguel Castro deixando entrever nessa circular,
muila cousa que nao quii revelar por ora, mas
que naturalmente ainda vira para o dominio da
historia poli tica da provincia, tornando bem pa-
tente que ao ostracismo, nao procuro abrigar-st
como outros e ao contrario dispos e preparou a
resistencia.
Por sua ves o Dr. Amaro tambem mandou im-
primir sua circular, e na ausencia de melhor ar-
gumento qualifica o Sr. Jos Bernardo de traidor
e Iscariotes, tendo a infelis embranga de trazer
como arma para explorago poltica, a questo
de limites entre esta provincia e a do Cear, a
qual novo Hrcules, levanta-se contra a invasJe
dos cearenses na provincia, onde j existe urna
colonia, fazendo especial mengo do facto de ser
o chefe conservador e preposto do Dr. Tarquino
de Souza, um ceafsose.
Foi o Dr. Amaro muito infeliz nesta parte e
cofre, conjuntamente com os demais objectos.
Esta meneagem estava lithographada em per-
gaminho comilluminurasa aquarella, encimadas
cora as armas da cidade de Belm, apreciavel
trabalho da officina dos Sr*. A. Campbell 4 C.
Depois de soldado o cofre de zinco e aperta-
dos os parafusos do de marmore, foi este collo-
cado na base doalicerce do monumento, dignan-
do-se o Sr. conde d'Eu de langar a primeira co-
lbor de cimento e seguindo-se u'esta ceremonia
o Exm. Sr. vicepresidente da provincia, general
commaudante das armas, vice-presidente e ve-.
readores da cmara e outros cavalheiros.
Grande, numero de foguetes eshugio nos
ares, emquanlo'as bandas detuusica exeguRivam
o IrynTho nacional.
No pavilho a que j nos referimos foi lido
o respectivo termo, a que assignarara as pessoas
presentes, inclusive o Sr Conde d'Eu, o Sr. vice-
preside da provincia, e a Exm. viuva do Dr. Mal-
cher D. Anna Candida da Gama Malcher, que,
acompanhada de outros membrns da sua illustre
familia, d'alli assistio imponente cereemonia.
No dia 2't chegara capital de regresso
de Camela s. M. o Sr. Conde d'Eu, que embar-
rara a 25 para o Maranho.
No mesmo dia 24 assumio a administraclo
da provincia o Dr. Antonio Jos Ffrreira Braga,
e o exercicio do cargo de chefe dejpolicia o Dr.
Jos Joaquim da Palma.
Maraultfto
Datas ate 27 de Julbo :
Apresenta-se candidato deputaco geral
pelo 1" districlo da provincia o Exm. Sr. conse-
selheiro Dr. Jos da Silva Maya, chefe do par-
tido conservador.
Assumio o exercicio de inspector da the-
souraria de fazenda da provincia o Sr. Jos Ber-
nardino is da Silva, ltimamente nomcado
para este cargo.
Pelo vapor vieram do Mearim Engenho Control
cen barricas de assucar da presente safra, as
quaes foram recolhidas aos armazens dos Srs.
loaquim Gongalves Jnior & C.
Pelas amostras das tres qualidades de assu-
car, diz um collega daquella provincia, pode-
mos garantir que qualquer dellas o melhor
possivel.
Em casa dos Srs. Chrispim k. Santos & C,
gerentes do syodicato organisado para a com-
pra da safra do Engenho Central deste anno,
abrise a venda do referido assucar.
Piauby
Dalas at 12 de Julho :
Sao candidatos assembla geral por esla
provincia, segundo a Imprensa ultima :
Pelo 1 districto o Dr. Joaquim Antonio da
Cruz, medico militar;
Pelo 2oo padre Dr. Joaquim Sampaio Cas-
lello Branco ;
Pelo i" districto -o conselheiro baro de Lo-
reto, actual ministro do imperio.
Estava designado o dia Io de Setembro
para ter lugar a eleicio de membros da Assem-
bla Provincial.
Cear
Datas at 30 de Julho :
Funccionava a assembla provincial
Na manh de 28 do mez lindo regressou de
Quixad o Exm. Sr. conselheiro Avila.
S. Exc. que all tnha ido para ver as obras,
percorreu todo o aervigo do prolongamento da
estrada de ferro de Baturit e as obras do re-
servalorio do Quixad. prestando attengo aos
menores detalhes, informando-se e providen-
ciando prompta e efficazmente sobre a interven-
gao dos retirantes.
Agradou muito a S. Exc. o servigo feito em
Quixad, a ordem na distribuigo dos soccorros,
o respeito da populagao e sobretudo o local es-
col hido para o reservatorio.
As obras do porto e da alfandega da capital,
sob a direcgo do Sr. O' Meira, tem tido nota-
vel incremento nos dous mezes decorridos de-
pois que aquelle distincto profissional collocou-
se testa dos trabalhos, havendo hoje cons-
truidos 348 metros de quebra-mar, achando se
os andaimes a 429 metros,
Tem-se, pois, mais de metade da obra hy-
draulica completamente prompta.
A construego d'alfandega est igualmente
em clere andamento, j se achando quasi con-
cluido o entesouramento da coberta : o vai per-
feitamente regular o fornecimento de pedras,
sendo que do material de importago ha abun-
dante deposito nos armazens dos constructo-
res.
Chegou quelle porto Ja harca noruegueza 17
May, capito O. J. Lellefsen, com carregament
de trilho3 para o prolongamento da E F. de
Baturit.
Fallecer no dia 27 do passado o tenente-co-
nel Manoel Ignacio de Almeida, na capital.
* Rio lirande do Vorlc
Datas at 31 de Julbo :
As noticias dessa provincia constara da caria
do nosso correspondente alli, e que vai exarada
em outra secgo.
Parahyba
Datas at 1 de Agosto :
Carecem de interesse as noticias dessa pro-
vincia.
Sao candidatos deputago geral do Io dis-
tricto o Sr. Dr. Manoel Carlos de Gouveia e
pelo f o Sr. r. Irineu Joffly.
?


vC
1
<

r~


t<
a
\
I
.

V
s

:------ .-mmsmsssBssssssmm
iarl prova, bastar lembrar que o seu preposto,
i tambem um ceafense e no numero de
mellions auxiliares, conta S. S. aqufnao
no numero de lilhos da visinha pro*"
Cear.
O que oito pode ser contestado seriamen'
^jue, se o chele xiooservador cearense reside na
provincia ha t8f,jno, tem aqu radicados seas
mteresses, tem sido o Rio Grande do Norte ber-
so de todos seus fillios e tem sabido conquistar
a medesta posico que oceupa pelos seus pro-
prioa esforgos e pela confianga dos correligiona-
rios, advogamlo sempre os jnteresses da provin-
cia e concorrendo para que ella seja represen-
tada, por um rio grandense muito distmeto.
Ao passo que o preposto do Sr. Dr. Amaro
tambera eearense e S. S. que lhe d- ve a po
sigo poltica que oceupa, nao 6 filho desta pro-
vincia: O terreno pois escolhido pelo Dr. Ama-
ro, falso e escorregadio eandou S. S. mal avi-
sado, e3Colliendo o para explorages.
Oppondo-se a candidatura do Dr. Castro e no
intuito de denotai-o, diz-se que o Dr. Amaro se
anresentar por ambos os districtos, para depois
elegei- o candidato do El Supremo com quem
toraou corapromisso solemne, pelo districto que
S. S. renunciar.
Roe opiis, hic labor est.
O que certo, que comegam a ser dispas
tos os meios officiaes, para se chegar aos us
No ultimo paquete, acaba de vir para a p-o
vincia um bom contingente de pravas de linha
e officiaes, bem municiadas que vieram reforjar
a que j linhamos aqui, para a grande tragedia
de 31 de Agosto 11
E sso se pratica em pleno dasninio liberal e
sob o rgimen da lei de 9 de Janeiro! !
A verba soccorros pblicos, est sendo distri-
buida com largueza e desusada profuso.
Desde o dia 12 em que assumio a administra-
i.'o o Sr. Fausto Barrete at hoje, tem sido abor-
tos tres crditos de cincoenta otates cada um e
so um dos felizardos da situacao recebeu a m-
dica somma de 27 contes, que cenduzio para
sua localidade:
E assim se esvae o suor do contribuinte !
Sobre o modo como est sendo feito oa soccor-
ros publico contam-se causas do ateo t~Qetta e
que oraittimo" para nao longarroo-nos dema-
siado.
A imprensa da provincia se tem oceupado de
(idamente destes assumptos. Depois do con
flicto de 22, em que os janisaros da forja publi-
ca, fizerara correr o sangue do povo as ras
esta cidade, nada mais surprehender.
Est se procedendo a nova reago, desmontan
done pecas da machina armada pelo vice-presi-
dentc Basilio.
Acobam de ser deraettidos por conveniencia
De 50/, da "f" estaripa, emtelas em Mjp J :
1874.
De xO da estampa, emittidas am Julho de
1880; a dem da 8- estampa, emittidas em Upo
'WT888.
De 10f da 8' estampa, emittidas *%m Janeiro
de 1888.
De 5*, da 8' estampa, emittidas em Janeiro de
18P4: e idem da 9* estampa, emittidas em Ju-
nbodel888. .,
De 5i, da 6" estampa, emittidas em Abril de
1882 ; idem da 7' estampa, emittidas em Julho
de 1887; e idem"di 8* estampa, emittidas em
Maio de 1889.
De II, da 5* eitampa, emittidas em Julho de
1870; e idem da 6' estompa, emittidas em De.
zembro de 1879.
De 500 reis, da 1" estampa, emittidas em De-
zerabro de 1879; e dem da 2' estampa, emitti-
das em Setembro de 1880.
As notas cima nao soffrem descont ; esto,
porem, sendo substituidas cora descont, as se-
guintes :
De 2 da 5a estampa, de 101 da 6' e de 51 da
7, todas as quaes tiveram o descont de 85 */o
at o fim do mez lindo ; e as de 10/ da T es
tampa, que o tem de 8 %! idem.
Foi prorogado at 30 de Setembro prximo
futuro o prazo marcado para recolhimento, sem
descont, das notas de 2001000 da 5> estampa
Diario de PernambucoSat^H 3 de Agoito- d
s do I
"
dessa
m
localidade
s. a. o Sr. Conde d'Eu-A commissao
encarregada do? festejos por oeeasio da prxi-
ma chegada de S. A. o Sr. ''onde d'Eu, nomeada
ltimamente pelo Exra. Sr. conselbelro presi-
dente da provincia e a seu convite reunida em
Palacio hontem, s 2 horas da tarde, accer lou
em dividir se em duas turmas ; devendo urnam-
carregar-se dos festejos e a outra da receber Sua
Alteza Real em Palacio.
Ficaram assim as referidas commissoes :
do se-.ico publico, o coramandante do corpo de
polica Olegario Valle e o medico Dr. Medeiros,
do lugar de cirucgjo da companhia de guar-
nigo.
Consta que ontros actos se preparam para o
2 districto, como demissoes e remoges de pro
fessores primarios, o que j nao est feito por se
ter recusado s propostas o actual director da
rastruego Dr. Nascimento, que talvez por isso,
seja dispensado do cargo que oceupa.
N'estes ltimos dias, o Sr. Fausto Barrete
acompanhado de seu secretario, tem visitado al-
gumas repartiges publicas, sendo sua primeira
risita a urna casa que servio de collegio neta
cidade, de propriedade particular, e que segun-
do corre. S. Exc. pretende comprar a custa da
provincia, para quartel de polica I Entre-
tanto o funccionalii.iio provincial est por pa-
gar 6, 8 e mais raezes de seus vencimentos !
Por acto de 18, o Sr. presidente da provin-
cia mandou que a Thesouraria de Fazenda res-
cindiste um contracto feito com o cidado Ha-
noel Joaquim de Lima mediante concurrencia
publica, com todas as formalidades legaes, para
fornecimento de medicamentos aos doentes re-
colhidos aos hospitaes de emigrantes, ordenan-
do ao mesmo tempo que se fizesse contracto com
o cidado Vctor Medeiros, sem nova concur-
rencia I
O contracto de que se tracta, eslava tendo
execugo ha mais de mez e nao poda ser assim
rescindido arbitrariamente.
Consta nos que ocontractante que tem o gra-
ve peccado de nao pertencer a poltica domi-
nante, protesten perante o juiz dos teitos da
fazenda, e vai proseguir contra a fazenda nacio-
nal por perdas e damnos resultantes de seme-
lhanle arbitrariedade.
Consta nos que S. Exc. acaba tambera de
contractar sem concurrencia publica, a compra
de 6,000 saceos de farinba, quando ha poucos
dias a Thesouraria de Fazenda comprou em con-
currencia at nessa praga 5.000 saccas do mes-
mo genero.
JASCAS E COMHERCIO
-------------------.---------------------------------------m------*-------------
Nos diversos bancos da Gran Bretaoha-est de-
positado a enorme somma de 900 m'rhes de li-
bras sterlinas por conta de particulares.
Calcula-se que urna grande parte d'esta quan
tia (talvez urna quinta parte) pao nunca recla-
mada-
E' grande o numero de pessoas que deposita-
ram dinheiro nos bancos sem que o saibam os
prenles, acontecenJo nao serem essas quantias
reclamadas pelos herdeirosdos depositantes-
Alem disto, tambem bastante avultado o nu-
mero de notas que se queima ou se perdem no
mar ou sao por qualquer outra forma destruidas,
o que tudo reverte em beneficio dos Bancos.
#**
A caixa da amortisago na corte principiou a
emittir notas do novo padro de 504 da 6" es-
tampa, serie Ia, cujos caracteristic3S sao os se-
guintes :
lmpressas sobre um campo amerello e cor de
rosa a presenta esquerda a eflige desuamages-
tade o imperador, tendo ao lado a coroa imperial,
que orna o ngulo inferior.
O centro est oceupado pelos dizeres da nota,
a serie, a estampa e a numerago, a qual desta-
ca se de um pequeo desnho symbolisando o
sol, e sobreposta a urna vinheta oval, em que
est a palavra -cincoentaladeada por duas es-
trellas.
A' direia acha-se a figura de urna mulher sen
tada era um banco de pedra lavrada, tendo na
mo esquerda urna baste de cadna e a direita
descangada em urna cesta, e a ella sobreposta
urna vinheta com o numerocincoenta.
O seu reverso representa a quinta imperial da
Boa-Vista com urna moldura de mosaico cor de
chocolate, de cujos dados resultara os> algarismos
cincoenta.
A baxa do prego do cobre persiste, e promette g
prolongarse, porque os stocks soainda impor-: e panTexpedirconvites foi nomeada urna com-
' misso composta dos Srs. Jorge de Maltes, Ro-
CommmSo de Palacio
Baro de aptasuma. -
Commendador A. Gomes de Miranda Leal.
Visconde de Tabatinga.
Visconde de'Campo Alegre.
Baro de Granito.
Dr. Miguel J. de Alraeida Peroambuco.
omraendador Manoel JoSo de Amorim.
Dr. Francisco do Reg Barros de Lacerda.
Conselhero MaDoel Portella.
Conselbeiro Luiz Felippe.
Senador Alvaro Barbalho Uchoa Cavalcante.
''onselheiro JoSo Silveira de Souza.
Conselbelro Qumtino Jos de Miranda.
Desembargador Joaquim Pires Gongalves.
Desembargador Hermogenes Scrates Tavares
de Vasconcel los.
Visconde de Meceiana.
Visconde de Rio Formoso.
Baro de Caiar.
Baro de Souza Leo.
Baro de Gurjah.
Monsenhor Joaquim Arcoverde.
Dr. Jeronymo Tnom da Silva.
Adolpho Pereira Carneiro.
Commissao de festejos
Coronel Corbeniano Fonseca.
Baro de Casa Forte.
Coronel Manuel Martins Fiuza.
Dr. Jos Marianno.
Dr. Antonio J. da Costa Ribeiro.
Dr. Pedro Francisco Correia de Oliveira.
Consejheiro Joaquim Correia de Araujo.
Desembargador Domingos Alves Ribeiro.
Baro de Cotendas.
Baro de Caxang.
Bario de Pinho Borges.
Dr. Joo Livramento.
Dr. Arminio Tavares.
Dr. Aristarcho Lopes.
D^. Ferrera Jacobina.
Dr. Lourengo de S.
Dr. Joo A. do Reg Barros.
Dr. R. de Paula Lopes.
Dr. Malaquias A. Gongalves.
Dr. Jos Antonio de Pinho Borges.
Dr. Antonio Domingos Pinte.
Dr. Francisco Amynthas de Carvalho Moura.
Dr. Miguel Felippe de Souza Leo.
Dr. Antonio Siqueira Carneiro da Cunba.
Dr. Ulysses Vianna.
Commendador Joaquim LopcsTIachado.
Commendador Manoel da Silva Maia.
Commendador Luiz Jos da Silva Guimares.
Commendador Manoel Jos da Silva GuimarSci.
Corsnel Augusto Octaviano de Souza.
Major Erneso Vu-ira de Araujo.
Henrique Burle.
Tel(ramma-Fortaleza, 2 de Agosto.
Sua Alteza aqui chegou hoje. Recepco plena
Seguir no vapor Maranhao com escala pelo Rio
Grande e Paranyba. Pretende visitar a cachoeira
de >'aul9 AfTonso.
Imprenta Foram publicados a Mulher
Sublime e a Defeza de Daniel Pomareda, sendo
aquella obra Iliteraria pelo Sr. Amando da Cu-
nta e esta de jurisprudencia pelo Sr. Dr. G. S.
Paes de Andrade.
Agradecemos o exemplar que os sens autores
tiveram a bondade de remetter-nos.
Sel deOulubroDistribuio se n. 13
do 7 anno desse quizenario, orgo da Associa-
clo dos Fuaccionarios Provinciaes de Pernara-
buco.
Agradecidos.
ReiUT}porapbica- Recebemos OS
as. 66 e 67 dessa importante revista, publicada
no Rio de Janeiro, cuja importancia reconhe
cida, mxime com referencia s artes graphicas.
Somos reconhecidos ao obsequio.
Koiii-. perdida Assim denomin ada
ama linda walsa para piano, composta pela
Exma. Sra. D. Hermihoa de S Brreto, a que
acaba de ser publicada pelo Sr. A J. de Azeve-
do ra do Baro da Victoria.
Agradecetoos-lhe a offerta que nos fez de um
exemplar.
Circulo Calholiee-Hontem, sob a pre-
sidencia do Sr. Artbur de Mallos, fnnecionou es-
ta sociedade, sendo proclamados socios activos
os Srs. : Jos de Ges Cavalcante, Jos Domin
gues Maia Jnior, Adolpho Curio de Carvalho e
correspondente o Bvm. Sr. vigario Jos Borges,
e resolvendo-se installar quaote antes raa aula
hebdomadaria e nocturna de physica, sob a re-
gencia do consocio Dr. Carlos Alberto de Mene-
zcs.
Ficou assenlado que domingo prximo futuro
tei' lugar a sexta conferencia publica, pelas 7
horas da noite e sendo orador o consocio cone-
vigario Augusto Franklin Moreira da Silva
tantissimos.
As ultimas cotagoes, annnnciam que as narras
do Chile foram vendidas a dinheiro na rio de
Ib. U) 17 6 a tonelada
O mercado do cobre continua desaninado c as
-especulages era compras sao cada vez maisdirai-'
utas, em vista do.que muitas emprezas mineiras
tero de suspender a explorago, porque alm
do prego nao serremunerador. as vendas sao de
moradas e difficeis-
No relatorio da direcgo da Companhia do Rio
Tinto (Portugal), que foi apresentado na ultima
assembla geral se affirma queapezar da baixa
do prego do cobre, ainda assim^acorananha au-
fexe lucro remunerador para o [capital que tem
empregatlo, por isso que o custo de cada tonelada
com todas as despezas e amortisagesno exce-
de a 36 libras.
#
No correr de Maio receben a Repblica Argen-
tina, procedentes da Enropa, 16,32 immigrantes,
do quaes:
Italianos 6.103
Hespanhes 5 119
Francezes 2 653
Austracos 562
Turcos 482
Allemes 335
Inglezes 314
Hollandezes 299
Bul gas 152
Suissos 185
Diversos 122
Desde o coraeco do anno lem recebido a re -
publica 106,028 mmigrantes.
#*
As notas do tbesooro, que actualuienle circu-
lara, sao as dos ratores seguintes :
De 5001, da 5* estampa, emittidas cm Maro
de 1885.
De 2001, da 5* estampa, emittidas em Jumo de
1878. B
De 1001, da 5 estampa, emittidas em NoTem-
Jw d* 1877.
Silveira, Miguel
de
Tinoco e
Estevo
dolpho
Lellis.
Wociedade I de MaleAman h cele-
bra essa associago urna sesso magna pelas 6
1/2 horas. da tarde no thcatro da cidade de
Olinda.
Declarar* -Tivemos a visita do Sr. Dr.
Jos Mara Ramos Gurjao, que expressou-nos
nao ser sua urna declarago hontem publicada
neste Diario, referente a retirar-se do pieito^ele-
tral no 4o districto, e que a ninguem autorisa-
ra para usar de seu nome n'aquelle sentido.
mesmo porque continua S. S. a ser candidato
por a til.
AaaaltoA respeite do que sobre este ti-
tulo ante-hootem noticiamos, fuios procurados
pelo Dr. delegado do 21 districto desta capital,
para declaramos que procedendo-se s compe
tentes diligencias, verificara se o seguale de-
posto por Severo Gomes de Oliveira e outros:
Que estando na venda de seu pairan Manoel
Bernardino esquina da ra do Capillo Lima,
por volta das 10 horas e 1/4 o quando j ia dei-
tar-se, ouvio buter porta ; e que isto deu lu-
gar a que elle com um outro seu companbeiro
procurassem reconhecer quem bata, sahindo
cada um armado de um pao pela porta do fun-
do da venda.
Que eato passava um mogo bem vestido, que
soubera no da seguinte ser o Sr. Carlos de Ma-
galhes, o qual por terse adiatado obra de nns
30 pasos, elle respndeme e o seu companhei-
ro acceleraram os passos para reconhecer quem
era a pessoa que ia na frente, c isto deu lugar
a que o referido moco se assostasse c corresse
a gritar pega ladriio, disparando um tiro justa
mente na oeeasio em que j achava se ?na per
ta da sua casa, sendo que quando elle respon
dente e o seu companheiro ou virara aquelle gri
te voltaram para a venda e focliaram a porta
por onde baviam iiahido, sem terem feito meu-
co alguma para aquelle moco, e nem havia
p'essoa alguma ou ra na roe.
I MerlnnemDizem-nos
o seguinte, cm 30 de Julho :
Hoatem, noute, nesta villa, passeiava Ma
noel Jos, debaixo de um forte aguaceiro, en-
contrando se com Elpidio de tal, travaratnrfe de
razOes, e, passando a vas de facto, tiotft Ma-
noel Jos por trra e contundido.
A respectiva autoridade, procurando vi
riar o offenddo, este negou se, dlzendo que tilo
se sujeitava a ser vistorado.
Heviota illuntrada Da corle, on le t
publicada, recebemos hontem o n. 557 da Revu
ta Illustrada. Como sempro, est cheia de op-
portunidade e espirito.
Tneatre Santo Antonio Em beneficio
da actriz D. Helena Balscmao Rodrigues, ha hoje
espectculo no Iheatro Santo Antonio, represen-
tando se o drama O Lenco Branco e a comedia
Nao tem titulo.
A actriz beneficiada merece do publico todo
aprego, e pois de esperar que seja muito con
corrida a sua festa artstica de hoje.
Captura*-No dia 22 do passado, ne lugar
Tabatinga de Goyanna, foram capturados Manoel
Gomes de Silva, pronunciado no art. 193 e Joo
Bellarmino de Oliveira no art. 205, do Cdigo
Criminal.
O Sr. delegado do mesmo termo capturou a
Urbano Manoel da Vera-Cruz, Claudio Jos RiBei-
ro e Luiz Barbosa de Oliveira, Lomo ladrOes de
cavaltos, e em poder dos quaes, no lugar Jatob,
em trras pertencentes ao capito Francisco de
Soura Ferrera Rabello, foram apprehendidos 5
cavatios e urna goa com cria. Outros crimino-
sos que com os tres se achavam, evadirara-sc.
Cadver-Na tarde de 31 do mez prximo
lindo, no lugar Alagda dos Pintos do termo de
Liraoeiro, foi encontrado raorto um homem de
cor preta, que se reconheceu ser Francisco de
tal. conhecido por Francisco Grande.
Pela vistoria a que se procedeu *erilicou-se terj
sido urna lcso cardiaca a causa da (norte do ho-
mem.
Vlno MadureOs Srs. Pocas, Mendef
4 C, estabelocidos ra estjeita do Rosario n. 9,
noe obsequiaran! com urna amostra de excelleute
vinho portuguez, que recebem directamente, e
3ue tem todos ea earacteris ticos de sua prece-
encia e fabrico de ora pura. Como vinao de
meza, nao se pode desejar melhor.
A' proposito, o Paiz, da corte de 22 de Julho'
lindo, publicou o seguinte :
> Restado da analyse a que foi submettido
na Laboratorio do Estado o vinho puro de uva
que 'sao consignatarios os Srs. Pogas, Mendes
& C, negociantes da praca do Recife :
................ O produ :to cima nao
cuntm acido salicylico nem materias corantes es-
tranhas e possue 15.3% de alcool. As proprie-
dades organolpticas e a analyse chimica de-
monstraram ser um vinho natural.
* Laboratorio do Estado, 2 de Julho de 1889.
O chimico interino, Dr. Eduardo Christino Cu-
perlino Durao. Visto.Dr. Borges da Co ta. -
Dr Pfrfro Affonto de Carvalho, secretario.
Liga Operarla PernambucanaRe-
une-se hoje o conselho desta associago as-ho-
ras do costume, e amanh a asserabla geral
para approvago do balancete geral e leitura do
relatorio da admiuistrago passda e outros as-
sumptos.
vapor ElbePor telegramma particular
sabe se que este vapor sahio hontem da Bahia e
dever chegar a este porto amanha.
Tribunal do Jury de Beclfe Func
cionou hontem este tribunal sob a presidencia
do Dr. juiz de direito do 3 districto, Thoraaz
Garcez Paranhos Montenegro.
A's 10 horas da man ha presentes 36 juizesde
facto, foi aberta a sesso e submettido ajulga-
mento o reo Leonardo Jos de Souza, pronun
ciado no artigo 257 do cdigo criminal, por des
pacho do Dr. juiz de direito do 2o districto e ac
cusado de haver, no dia 19 de Abril do anno
passado, no convento do Carmo desta cidade,
furtado diversas pegas de roupa e outros objec-
tos pertencentes a Victalino de Albuquerque
O jury de sentenga compoz se dos seguintes
juizes de faci, aos quaes foi deferido o jura-
mento legal:
Antonio Joaquim Lopes de Carvalho Jnior.
Cyrillo Augusto da Silva Santiago.
Alfonso Mara Bda.
Eustorgio Austricliano de Brito Macedo.
Antonio de Mello Costa Oliveira. %
JoSo Pedro Simdes.
Dr. Jos Rodrigues do Passo Neto.
Manoel Armando Lobo Gomes.
Joo Chrispiniano da Silva.
Joo Carlos Mendes.
Joo Carneiro da Siha Reg.
Joaquim de Gouveia Cordeiro.
Interrogado o reo, e feita pelo escrivo interi-
no Reg Jnior a leitura do processo, o Dr. 2*
promotor Manoel Caetano de Albuquerque Mel-H
lo, produzo a aecusagio e pedio a condemna-
go do aecusado no medio das penas do artigo
257 do cdigo criminal.
Occuparam a tribuna da defeza o Dr. Jerony-
mo Materno Pereira de Carvalho, advogado dos
presos pobres, que foi nomeado curador por ser
o reo menor de 21 anno8. e o cidado Joaquim
Francisco de Mello Santos.
Nao houve replica
De conformidade cora as decises do jury, foi
julgada perempta a aecusaco e condemnada a
municipalidade as custas do processo.
O jury negou por seis votes ter sido o reo
preso em flagrante delicto.
Em seguida foi julgado o reo Libanio Jos de
Sant'Anna, pronunciado pelo Dr. juiz de direito
do 3 districto, no artigo 205 do cdigo criminal,
porque na noite de 24 de Juibo de 1887, na ra
Vidal de Negreiros, freguezia de S. Jos, ferio
gravemente a Antonio Gualberto Gomes, conde-
cido por Veia Azul.
Funccionou o mesmo jury de seatenga.
Deferido de novo mento da lei, foi interrogado o reo e lido pelo
escrivo o processo da formago da culpa.
O Dr. promotor publico, allegando ter o reo
praticado o crime noite, e com superioridade
em armas, de man eir que o offeudido nao podia
defender-se com probabilidade de repellir a of-
fensa, pedio a condemnago do mesmo reo as
penas do grao mximo do artigo 205 do cdigo
criminal.
Deduzio a defeza o advogado dos presos po-
bres Dr. Materno de Carvalho.
Nao bouve replica.
O jun reconheceu a autora com a circum-
stancia aggravante do 6 do artigo 16, articu-
lada no I i be I lo, e em vista desta deciso foi o
reo condemnado a 9 annos e 4 meze3 de priso
e multa correspondente a metade do tempo,
grao mximo do artigo 205, combinado com o
artigo 49 do cdigo criminal.
Foi levantada a sesso s 3 horas da tarde e
adiada para boje s 10 horas.
Dr. duaquim Portella No paquete
Mandos, regressou hontem para a corte o nosso
amigo Dr. Joaquim Pires Machado Portella, que
veio a Pernamouco em procura de melhora aos
incommodos de sua Ixraa. consorte, fim conse-
guido em boa hora para trauquillidado do seu
espirito.
Desejamos ao nosso. digno amigo feliz via-
gem.
Concert Nos saloes do Club Cirios Go
mes realiza se hoje o concert vocal e instru-
mental promovido pelo bartono Sr. Camoletti.
Alm de toraarem parle no concert distioctos
professores desta cidade, funeciona adrede a
actriz Aliverti.
Deve ser urna bonita e agradavel festa.
Coma* da Crrele I O Sr. Antonio
Leornardo Rodrigues, conceituado corrector ge-d,
ral da praca d'esta cidade, recebeu, em carta re-
gistrada, vinda pelo correio da da Parahyba,
m vale postal de quantia insignificante. Man-
dando, para receber essa qnantia, sob recibo seu,
do correio lhe mandaram diter que oo podiam
pagar lhe porque o numero do referido vale nao
confera com o numero do talo, que do correio
da Parahyba fra remettido ao do Recife.
E' nquahficavel urna tal emergencia; nem s
comprenende o erro Jo correio da' arahyba, nem
justo que por causa de taes descuidos fiquem
os interessados prejadicados.
O Sr. Rodrigues nao fes, nem faz questo da
pequea quantia do vale; mas 6 natural que
se tenha mcommodado com as detengas eera-
baragos, que o obrigam voltar ao correio.
depois que vierresposta da Parahyba de um te
legramma que o correio d'aqui passou ao d*
iuquiriBdo sobre o caso.
sao assim as nossas cousas publicas. Emba-
ragam-a'aa teias de aranha.
Quando melhoraremos ?
LedleEectuar-se ho os seguintes : .
Hoje :
Pelo agente Brito, s 10 1/2 horas, ruada
Iiaperatriz n. 47, de um piano e movis.
Pelo agente Pestaa, ao meio dia, na travs-
i "Santo a. 27, de mobilias, cofres,
-.'gunda-feira :
GusmSo.sll horas, ra Marquen
HBoda n. 3, de fazendas e camisas.
! fuaebreaSerSo celebrada:
^K :
na malnz de Santo Antonio, pela
le Joo Baptista Corte Real; s 8 heras,
ra Trceira de"S. Francisco, pela alma de
'inio Vicira ; s 4 1 2 horas, na igreja
^k alma de Dr. Manoel Ferrera da
s 7 horas, na matriz de Santo Antonio,
ia de Joo Baptista Lobo Corte Real,
gunda-feira:
*'s 7 horas, no convento do Carmo e s na
riz de S. Jos, pela alma do commendador
oel Camillo Pires Falco;s 8 horas, na
em 3' de S. Francisco, pela alma de Jos
Antonio Vieira ; s 7 horas, na matriz do Corpo
Santo, pela alma de Franci.-co Teixeira da Silva.
Pasftagelrow Chegados do norte no va-
lor nacional Mandos:
] Dr. Augusto Montenegro, Ernesto Jos da Coa
jk Francisco Jos de Suza JooB. Ferreira de
iouza. Dr. Manoel Netlo 3andeira, Jos de Sal-
es Sraitu e sua senhora, Manoel Jos de Azeve-
o Almeida, Antonio Pereira Ramos de Alraeida,
l>r. Manoel Maria Tavares da Silva e 1 criado,
los Congalves da Silva, Vicente Albano, Carlos
Marine. Benjamic A. de Leraos, Theopliila Ma
ra da Conceigo, Germano Leoncio de Araujo,
Joaquim Leopoldo Cavalcante, Pedro Rocha e
Carlos Rodrigues e Francisco C. Coelho d'AI-
nleida.
f Chegados eo sul no vapor allemo Um-
Dr. Lnciano Alves de Brito, Dr. Manoel Joa-
raim de Andrade Lima, Maria da Cooccigo e
Jos Mendes.
Sahidos para o sul no vapor nacional Ma-
naes
. Francisco Gentil, Salvador Magdaleoa.-Vicen-
o Gentil, Miguel Jos dos Anjos, Guilhermina
Carolina, Dr. Joo J. de Freitas Henriques, sua
senhora e 4 criados, tenante-coronel Antonio
Jos de Magalhes, Sebastfao Tavares, Nicolao
tlogerio, Jos Rogerio, sua senhora e 1 filha,
Manoel da Cunha Brando Sobrinbo, Custodia
Baria da Conteico, George Galea, cnsul inglez
Cohn, Eugene Chaline, Conde Buchalean, Dr.
Alfredo Alves Pequeo, Dr. Jacobina Vieira e
sua senhora, Vandermet, Dr. Jos A. Rodrigues
Viannj, Brgida F. de Oliveira Gongalves, teuen-
te Milito Thomaz Gongalves, sua senhora, 3 li
I nos e 1 criada, 2 pragas de polica, Veneranda
de Luna Pessoa, John Benning, H. Burle, Jos
M. Barros, Carlos Clemente Neves, Juvita Faus-
tina de Almeida, Maria Candida Oliveira Cordci-1
ro, Dr Jos Joaquim Seabra e Antonio de Car-
valho.
1 I IP I-------------
% 63. 201 de cada corrida nos estabelecimen-
tos de Corridas decavajl03 e de briga de gallos
e por espectculos noe circos de cavallinhos, no
municipio do Recife 10/ nosdemais municipios
ctihrados dos respectivos directores.
81. 2,% sobre o valor de cada poule vendi
da nos estabelecimentos de corridas, cobrados
dos apostadores pelas directoras, no acto da
venda das poules, devendo ser restituido o im-
posto quando estas nao derem rateio, ou quando
forem atfnulladas as corridas e restituido o valor
das poules vendidas.
A directoria do Jockey Club da corte em ses-
s3o resolveu : suspender por seis mezes a cada
um dos jockeys Slruguell e Virgilio, que monta
vam os animaos BlKz-e Wandick no 7" pareo da
corrida de 21 do mez rindo, por terem disputa-
do illegalmcnte a victoria do mesmo pareo.
CHRONICA JDICIARIA
Tribunal da Rclaeo
SESSO ORDINARIA EM 2 DE AGOSTO
DE 1889
PRESIDENCIA DO EXM. SB. CONSELHEIEO
QINTINO DE MlliANUA
Secretario, Dr Virgilio ''oelho
A's horas do costume, presentes os Srs. des-
embargadores em numero legal, foi aberta a
sesso depois de lida e approvada a acta da an-
tecedente.
Distribuidos e passados os feitos derara-se
os ssguintes
.JL GAMENTOS
D.KI.
Recursos eleitoraes
Dlvectorla da* obra de coaaervo-
rio dos Portn de PernambueoReci-
fe, 1 de Agosto de 1889.
Boletim meteorolgico
8- =
o g 3.
oras ys
oto
g*
6 m. 24"-7
9 26* -8
12 27-4
37t. 27--5
6 . 25-9
Barmetro a
0
763-73
764-11
763-71
761-56
762-25
Tensad
do vapor
-3
n
O
a
a
=
18,73
19,38]
19,07,
1892
18.11
80
73
70
68
73
Temperatura mxima28,00.
Dita minin'a -24,50.
Evaporago era 24 hora3ao sol: 7'.7 ; som
ora: 3-.0.
CfiuvaNulla.
Direcgo do vento : SE durante todo o dia.~>
Velocidade media do vento : 3-,25 por se
/urdo.
Nebulosidade media: 0,54.
Boletim do porto
i3
i? a
B. M.
P. M.
3 M-
Dia
1 de Agosto

2 de Agosto
Horas
1 -23 ds tarde
7-35
200 da manh
Altura
0-,44
2-23
0-,63
Caa de DetenedoMoviraento dos pre-
sos da Cia de Dcteoco do dia 1 de Agosto de
1889. _
Existiam 438; entraram 8; sahiram 10; exis-
tem 136.
A saber:
Nacionaes 391 ; mulheres 19 ; estrangeiros 26.
-Total 436.
Arragoados 393.
Bops 378.
Doentes 13.
Loucos 2.-393. *
Movimento da enfermara
Tiveram baixa :
Manoel Pedro dos Santos.
Januario Jos da Silva.
Teve alta :
Francisco Bernardo da Silva.
Foram hontem visitados os presos deste esta
?eleciraento por 231 pessoas, sendo 87 homens
e 146 mulheres.
Hospital Pedro II -O movimento deste
estabelecimento de caridade, no dia 1 de Agosto
foi o seguinte:
Entraram 23
Sahiram 12
Falleceram 2
Existem 637
Foram visitadas as respectivas enfermarlas
lelos Drs.:
Cysneiro s 8 3|4. Barros Sobrinbo s 7, Fer-
rera Velloso s 9 12, Berardo s 10 1)4, Mala-
quias as 8 3|4, l'ontual s 9, Estevao Caval-
cante s 8 1(2, Simoes Barbosa s 10 1(4 horas
O Dr. Moscoso nao compareceu.
0 cirurgio dentista Numa Pompilio s 8 1|4
horas.
O pharmaceutico entrn s 8 1|2 da manh t
rabio s 4 da tarde.
O ajudante do pharmaceutico entrn s 7 1(2
la manh e sahio as 4 horas da tarde.
Lotera do ram-ParaA 5' parle da
30* lotera, dessa provincia, cujo premio grande
60:0004000, -era extrahida no da 5 de Agosto
(segunda-feira).
t; ra mi r lotera do Maranbe A 4*
serie da lotera, dessa provincia, cujo premio
grande 300:<>08000 ser extrahida no dia 9
de Agosio.
Cemlterlo publico Obtuario do dia 1 de
Agosto.
Joaquim Audifax|Lima, Pernambueo, 22 annos.
solteiro, S. Jos; tubrculos pulmonares,
Antonia Maria Joaquina de Jess Borges, Per-
nambueo, 88 annos. viuva, Santo Antonio ; con-
gestao cerebral.
Jonnqa Maria da.Conceigo, frica, 58 annos,
solteiro, Recife ; soffrimentos intestinaes.
Roberto, PTnambuco,3mezes, Santo Antonio ;
fraqueza congenita.
Lourenga Thereza de Jess, Pernambueo, 80
annos, S.Jos; cachexiasenil.
Antonio Luiz Ferrera da Cunha, Pernambueo,
29 annos, solteiro, Bia-Vsta; accesso perni-
cioso.
Ignacia Maria de Jess, Pernambueo, 69 annos,
viuva, Boa-Vista; cachexia syphilitica.
Um fecto, Pernambueo, Boa-Vista.
Jos Nunes de Araujo, Bahia, 33 annos, casa-
do, Boa-Vista ; insufciencia artica.
Emilio Carneiro Machada Rodrigues, Pernam-
bueo, 23 annos, solteiro. Boa Vi.-ta ; leso car-
diaca. "*.. I
SPORT
Impostos sobre os prados
Na lei provincial n. 2,019 deste anno (orga-
mento municipal para 1889 a 1890) existem as
disposiooes abaixo no art. 2o, receita :
Essa lei j est em vigor desde 31 de Julho ul-
timo em virtude do disposte no | l" do art. 1
Va de o. 2,034, terminando o anno municipal em
31 de Dezembro de 1890.
Eis as disposigoes da lei n. 2,019, art 1 :
i 27. VII. Oa estabelecimentos de apostas so
bre corridas de mallos pagaro tOOj'no muoi
cipio do Recife e 50* nos uutroa municipios,
alm do imposto do { 63.
loresta-RflOrrente Fausto Seralim de
Souza Ferraz, recorrido Agostinjio Jos Ferrei
ra. Relator o Sr. desembargador Pires Ferreira.
Deu-se proviiuento ao recurso, unnimemen-
te, para ser excluido do alislamento o recorrido,
decretando se a respousaBilidade do juiz de di-
reito como incurso oas penas do art. 29 g 13, 1
e 2* parte da lei eleitoral, e art. 129 8" do c-
digo criminal, contra o vote dos Srs. desembar-
gadores Tavares de Vasconcellos e Silva Reg
que considerara o mesmo jiiz incurso somonte
as penas da referida lei eleitoral.
De FlorestaRecorrenfe Fauslo Serafim de
Sonza Ferraz, recorrido Manoel Honorio do Xas
cimento. Relator o Sr. desembargador Montel-
ro de Andrade.Deu-se provimento, ide.ii, idem.
De FlorestaRecorrente Fausto Seralim de
Souza Ferraz, recorrido Ricardo Alves da Sil-
va. Relator o Sr. desembargador Monteiro de
Andrade.Deu se provimento, idem, idem.
De FlorestaRecorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz recorrido Severiano Gomes de S.
Relator o Sr. desembargador Pires Gongalves.
Deu-se provimento, idem, idem.
De FlorestaRecorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz, recorrido Manoel Pereira Barbosa.
Relator o Sr. desembargador Alves Ribero.
Deu-se provimento, idem, idem.
De Floresta -Recorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz, recorrido Jos Gongalves dos San-
tos. Relator o Sr. desembargador Alves Ribei-
ro.Deu se provimento, idem, idem.
De FlorestaRecorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz, recorrido Jos de Souza Araujo.
Relator o Sr. desembargador Alves Ribeiro.
Deu-se provimento, idem, idem.
De ForestaRecorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz, recorrido Hermenegildo Francis-
co Gomes, i lator o Sr. desembargador Tava-
res de Vasconcellos.Deu-se provimento, idem,
idea.
De FlorestaRecorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz. recorrido Joao Gongalves de S.
Relator o Sr. desembargador Tavares de Vas
concellos.Deu-se provimento, dem, idem.
De FlorestaRecorrente Fausto Serafim de
Souza Ferraz, recorridos Francisco Lopes de
Carvalho Barros, Jos Lopes da Silva, Jos Eloy
Gomes de S, Pantaleo de Souza Ferreira e An
Ionio Pires de Carvalho Belfort. Em diligen-
cia.
De Floresta -Recorrente Luiz Rodrigues da
Cruz, recorrido o juizo. Relator o Sr. desem-
bargador Alves Ribeiro. Deu se provimento,
unnimemente, para ser alistado o recorrente.
Appellago crine
Do PilarAppellante Aotonio dos Santos Pe-
reira, "apnellada a justiga Relator o Sr. des-
embargador Pires Ferreira. Conlirmou-se a
sentenga, unnimemente.
AppellagOcs civeis
Do Recife-Appellantes Joo Bezerra & C, ap
etlad leTonYmo da Coata Netto e Silva. Re
lator o Sr. desembargador Pires Ferreira. Re
visores os Srs. desembargadores Monteiro de
Andrade e Pires Gongalves. Conlirmou-se a
sentenga, unnimemente.
De GaranhunsAppt'llante Joaquim Flix da
Silva Burgos, appellado Antonio Vctor da Silva
Vianna. Relator o Sr desembargador Pires
Gongalves. Revisores os Srs. desembargadores
Tavares de Vasconcellos e Oliveira Andrade. -
Deu-se provimento a appellago. unnimemente.
PASSAGENS
Do Sr. desembargador Toscano Barrete ao Sr.
desembargador Delrino Cavalcante :
Appellago civel
De PalmaresAppellante Jos de Araujo Li-
vramente, appellado Dr. Pedro Affonso Ferreira.
Do Sr. desembargador Pires Ferreira ao Sr.
desembargador Monteiro de Andrade :
Appellago crime
De Pao de AssucrAppellante Olympio Nery
Cidro, appellada a justiga
Do Sr. desembargador Monteiro de Andrade
ao Sr. desembargador Alves Ribeiro :
Appellag5es crimes
Do freioAppellante o juizo, appellado An-
tonio Jos da Silva Marques.
De AligarandeAppellante Jos Marques
Ferreira, appellada a justiga.
O Sr. desembargador Pires Gongalves, como
promotor da justiga, deu parecer nos seguintes
feitos :
AppellacOes crimes
Do Limoeiro Appellantes o promotor publico
e Ignacio Paz de Souza Gama, appcllados Ame-
rico Vespucio de Azevedo, Jos Pedro Rodrigues
da Silva e a justiga.
Do RecifeAppellante o juizo, appellados An-
tonio Malbias do Nascimeulo e ontros.
a Victoria Appellante o juizo, appellado
Joaquim Francisco Querido.
De CamaragibeAppellante o juizo, appella-
do Joo Miguel Francisco do Nascimento.
Do Inga Appellantes o juizo e Francisco
Flix de Pootes, appellados Jos Joo do Nasci-
mento, a justiga e outro.
De OlindaAppellante A ntoaMKr'raneisco do
Nascimento, appellada a justiga. m
Do Recife Appellantes o juizo e Antonio
Francisco de Araujo, appellada a juslig.
Do Sr. desembargador Silva Reg aodi-*'
embargador Toscano Barrete :
Appellago crime
Do RecifeAppellante o promotor publico,
appellado Joo Franciso. Bastes de Oliveira
Filho.
Appellago commercial
Do Recife -Appellante Bernardino de Miranda
Albuquerque, appellado Francisco Ferreira de
Almeida Cruz.
DILIGENCIAS
Com vista ao Sr. desembargador promotor
da justiga :
Aopellagoes crimes
De GameileiraAppellante Francisco Jos Al-
ves de Lyra.ar.pellada a justiga.
Do IngaAppellante o juizo, appellado Anto-
nio dos Santos Agr.
Em diligencia no juizo- a quo
Appellago crime
De GaranhunsAppellante o prt motor publi-
co, appellados Francisco Butra e Pedro Dutra
da Silva.
DISTRIBDigAO
Carta tcatemuahavel
Ao Sr. desembargador Tavares de Vascon-
cellos :
Do Recife -Aggravante Dr. Joaquim Jos Fer-
reira da Rocha, aggravado o juizo de orphos.
Aggravo de instrumento
Ao Sr. desembargador Silva Rege :
De PalmaresAggravante Antonio de Vas-
eoncellos Lins. agravados Tavww--de Mello
Geuro 4 C. r-..in
Eneerroo-se a sessSo 1 */t hora' da tarae.
C0MMDH1CAD0S
Par!ido ot, uscrvadoi-
nim. Sr.Os abaixo assignadus, membros do
Directorio do partido conservador desta;provin-
cia, por indicagSo de seu Ilustre chefe, o Exm.
Sr. conselhero Joo Alfredo Correia do-Oliveira,
organisaram e lera a,honra de offerecer con-
siderago do eleitorado .a chapa para 3deputados
geraes, na eleicfl a quo se vai proceder no dia
31 de Agosto pioximo.
Em tal organisago, o directorio consullou,
com a mxima ponderago e procurando o
maior accordo possivel, au s as legitimas
conveniencias partidarias, como as circumslan-
cias difficillimas em que se acha o paiz, e os ele-
mentos pessoaes de cada candidato.
Assim, maniendo os nomes que em anteriores
eleigoes j rceeberam a sagragSo do partido,
com excepgo dos nossos prestrnosos amigos
Visconde do Rio Formoso e Dr. Alfredo Correia
de Oliveira, que ora se absMm espontneamente
e por motivo^ imperiosos de ordem particular, e
apresentando novos candidatos., que igualmente
se recomraendam por seus servicos e latentes,
acredita o directorio que procura dotar a pro-
vincia com urna representago digna de suas
honrosas tradieges, na altura das eircumstan-
cias e dos legtimos interesses do partido.
Embora, em vista de fuetes j occorridos nes-
ta provincia, como em todas as outras, nao
possamos confiar na promessa solemne, feita no
parlamento pelo gabinete actual, da mais com-'
pleta liberdade para todas- as crengas, tem o
partido conservador o dever de mais urna vez
disputar as urnas a victoria to brillantemente
obtida em pleitos anteriores.
Para a realisaco desse resultado que, alm de
natural e tgitima aspiracSo partidaria, se nos
affigura imperioso dever no momento poltico
que atravessam as instiluicoes do paiz, e para
conjurar as difficuldades que possam provir de
possiveis, seno pro va veis pretengOes da situa-
go actual de transpor os limites legaes no pr-
ximo pleito eleitoral, o partido conservador tem
necessidade de manter se forte pela mais irre-
prehensivel coheso, pela mais severa discipli-
na e pela mais decidida energa.
Nunca tanto se impoz a misso do partido
conservador! Nunca a ordem tanto precisou do
amparo e dedictgao de seus naturaes defenso-
res !
Os vencidos, nossos amigos, que tentaram, no
governo, como louvavel aspirago, urna poltica
de generosidade e tolerancia, esto sendo victi-
mados, com esquecimento das mais attendiveis
considerages e dos maiores reclamos da justi-
ga, aos golpes de desenfreada e frentica reac-
go, esse vezo antigo dos nossos adversarios,
que perpeta os odios e a oppresso, porque
desafia reacgOes futuras, e que tanto mais in-
toleravel quanto podia e devia ser contida pelo
nico remedio eflicaza justiga .dos governos 1
As condiges difficeis da aclualidade e as di-
versas aspirages e planos de reforma que se
agitam na arena poltica, esto reclamando a
maior circumspecgo e a intervengo activa do
partido conservador, para garanta dos princi-
pios de ordem.
A autonoma provincial e municipal, sob a
base da mais larga descentralisago, sao neces-
sidades que hoje mais que nunca se impGem,
como condigo de vida e desenvohimento das
provincias e municipios e maautengo da inte-
gridade do imperio, que nao pMe deixar de ser
aspirago de todo o brazileiro.
Com relago, especialmente, s ameagas que
se annnnciam contra o partido conservador do
norte do imperio, e, particularmente, contra o
desta provincia, mais se accentfta o nosso dever
patritico de organisar a resistencia, at porque
pelo actual systema eleitoral a nenhum governo
possivel a conquista Ilegal das urnas. E des-
te modo, enmprindo o partido conservador o sen
dever, o gabinete actual, quaesquer que sejam
os sens planos de intervengo e corrnpgo, nd
ha de poder resistir futura cmara, mxime
enfraquecido, como j se acha, no meio das di-
vergencias do seu proprio partido.
Em taes conjuncturas, preciso que o partido
conservador, unido, discipliaado, preparado
para a lucia e cheio de patriotismo, se congre-
gue, como um s partidario, nos diverses dis-
trictos eleitoraes, em torno dos respectivos can-
didatos.
Confiamos em vos. Cumpri esse dever de
honra para com o partido, esse dever de pa-
triotismo para com a nago f
Eis a chapa :
Io districtoConselhero Manoel do Nascimen-
o Machado Portella,
2* dito -Dfe Jos Nicolao Tolentino de Carva-
lho.
3o ditoDr. Felippe de Figueira Faria.
4o ditoDr. Joo Juvencio Ferreira de Aguiar.
5o ditoDr. Gaspar de Drnmmond.
6 ditoBaro de Suassuna.
7o dito -Dr. Jos Vicente Meira de Vasconcel-
los.
8- ditoBaro de Granito.
9 dito Dr. Jos Bernardo Galvo Alcoforade
Jnior.
10 ditoConselhero Francisco de Assis Rosa
e Silva.
11 dito-Baro de Lucena.
^.12 dito-Conselhero Antonio Gongalves Fer-
W}ta.
r3dito-Dr Jos Moreira Alves da Silva.
Recife, 31 de Julho de 1889.
Bardo de Lucena.
Visconde do Rio Formoso.
Alfredo Correia d'Olivara.
Miguel Jos de Almeida Pernamluco.
Felippe de Figuetra Faria.
JoSo Juventi* Ferreira de Aguiar.
Bardo de Suassuna.
Baro de Granito.
Jos Bernardo G. Alcoforado Juntar.
Francisco de Assis Rosa e Silva.
Antonio Goncalves Ferreira.
PtBLICAfOES 4 PEDIDO
Pao d'Alho
AS BE8P08TA3
Ao alinhavar urnas poucos de lionas que vie-
rim luz da publicidadc no Diarto de 21 de"
crrante, as quaes liz a solemne declarago do
minba passagem das fileiras do partido liberal
para s do conservador, tendo para isto concor-
rido a descoosiderago que live da parte dos rite
actualmente dirigem aquelle partido, hoje 8k>
arredado do seu ideal poltico : acreditei que li-
aasse isento de mais expticagoes sobre tal pro-
oedimeoto, e tambem de vir, como o fago, reite-
rar algumas vetthdes que ficaram claras no ar-
tigo- que ento redigi.





Diario de Pernambuc Sabbado 3 de Agosto de 1889

N&0 foi confirmada a niinha crenca, porque
volto ao8 prelos carregado e impedido pelo de-
Ter de dar resp03la a amas malvolas e insi-
nuantes perguntas que me foram dirigidas na
Provincia de 23 do corrate, sob a epigraphe
Pao d'Aibo.
Confeaso que se me fosseo feilas laes pergun-
tas designando se-me outro lugar que nao a im-
prensa para as re3postas, certamenle me preve-
niria, armando me convenientemente, para me
haver com um scelerado que eu nao sei de quan-
to ser capaz, ou entao soccorrer-mc-hia da pro-
teccao da polica.
Mesmo na imprensa eu estou sentindo assim
uns sobresaltos, uns temores que naturalmente
ee dio com a minba fraqueza excessiva ; visto
estar sendo interrogado por um quem quer que
leja, occulto na* trevas, e que diz ser um Cea-
rense processado no Recife.
Ora, isto realmente de arripiar cabellos! E
ao que sou medroso at de almas do outro mun-
do, quanto mais de criminosos no Recife !.
Mas, para que tanta cobarda ? tanta inferiori-
dade ?!
Nao 1 eu nao devo ser assim I Eu tenho a ne-
cessaria coragem pira reagir e abaler villOes
traicoeiros!
Vamos, Sr. processado no Recife, eu jamis
poderei tmelo, e lique certo de que eu tenho a
sua pusilanimidade na mesma medida da sua
perfidia e vileza ; e assim, me felicito por nao
enfrental-o Talvez me horrorisass com a sua
presenca I
Eu nao quero indagar quem seja o processado
nem qual a natureza do seu cnme ; quero con -
vencel-o de que so Ihe respondo em considera;
cao ao publico e em honra de meu norae que foi
invocado : do contrario seriam sufficientes o meu
silencio e desprezo para a sua justa correcgao t
Eu tanto nao me intimido das suas arma cas,
Sr. processado, que me atrevo d'aqui a reclamar
das autoridades competentes a sua captura, in-
dicando que por informales possiveis de obter
na typographia da Provincia, ellas poderao ir-
Ibeno encalco e abater-lbe a ousadia, punindo-
Ibe os crimes.
Mas, vamos, nao seja tao cobarde assim : nao
fuja to vergonosamente ; ouga primeiro as res-
postas que venbo dar ai suas perguntas.
O processado quer saber se o meu irmo
Aureliano, ex-collector este municipio, algum
dia se dirigi ao tenente-coronel Joaquim Caval-
cante de Albuqoerque, pedindo a sua irterven
fo para obter do fallecido Dr. Souza Carvalho,
a quantia de 700*')00 para salvar-se do atrazo
em que se achava para com a Thesouraria Pro-
vincial I
Que grande curiosidade esla do processado II
Nao ha duvida; eu Ihe passo a satisfazer.
E' certo que o ex-collector preteudeu nao so-
mente 700, mas sim 900*. do fallecido Dr. Souza
Carvalho no sentido de dar-Ihe o voto n'uma
eleigo em que aquelle doutor era candidato que
Saerreava o do governo, o Ilustre Dr. Silvioo
i valcante
O meu irmito Aureliano, empregado publico,
estava na dura contingencia de votar no candi-
dato recommendado pelo governo, e se nao o l-
zesse correra o risco de ser deniittido ; tendo
do lado do Dr. Souza Carvalho amigos caros a
quem desejava servir.
Achando-se, pois. em atrazo nao teve duvida
de pretender que este doutor Ihe Hzesse o abono
da referida quantia para poder dar-lhe o voto e
atirantar a demissao que Ihe era ameacada.
Qual seria esse que nao o fizesse as condc-
c5es do ex collector que, c certo, es'ava em
atraso?
Eu conhego gente que quer fazer figura im-
portante affeclando-se de endade superior, que
nao seno burlesca, e que tera feito muito peior.
Vejamos.
' preciso que eu assignale bem que o ex co-
lector nunca se achou em atraso para com o
fbesouro : esse atraso tao apregoado era uiu
atraso comsigo proprio ; era um desses atrasos
pie elle anda o tem, que cu o tenho, que o pro-
cessado talvez tenha, e que pessoas alias de al-
to merecimento e jerarchia tambem tem ; nuan-
to mais um pobre pai de familia, empregaao de
mesquinhos lucros.
Para com a Thesouraria nao, nunca o ex-col-
lector esteve atrasado ; excepto feita de urna
occasiao em que tendo emprestado dos dinbci-
ros pblicos a quantia de snscentos c oitenla
mil res ao seu compadre e amigo o tenente-co-
ronel Joaquim Cavalcanti, este nao Ih'os pigou
(lian Jo chegou a poca de fazer recolbimento ao
rhesouro dos mesinos dinheiros.
A nao terse dado este faci, o ex collector
nunca teria cabido em falta para com o Thesou-
ro, onde em nem urna outra vez, deixou de fa
zer dentro dos prasos lixos e inexoraveis, Seis e
ntegros recolhimenlos.
O proprio tenente-coronel Joaquim Cavalcante
poder informar ao processado de que o ultimo
recolhimento foi feito muilo integralmente ; por
quanto andou, ou alguem por elle, no Thesouro
a esmerilhar se o ex-collector tinha liquidado
bem suas contas. E' at onde pode ebegar o re-
quinte do cynisrao I
O ex-collector pnssue todos os documentos
que provam a 3ua lisura na puarda dos dinhei-
ros pblicos que Ihe foram confiados, e aflirma,
alto c bom som, que s commetteu urna falta da
qual foi culpado o mesmo seu compadre e ami-
go que agora andou promovendo a sua demissao.
acobertado com o falso pretexto de ser interpre-
te du vonlade do eleitorado de Po-d Alho.
Antes se manifestasse elle interprete dos seus
sentimentos rencorosos e de sua vinganca incon-
fessavel! Sim !
O facto da demissao dada ao meu irmo est
na consciencia dos homens sensatos desta Ierra
que nasceu de um desforco mesquinho e indi-
gno que de'ile quiz tomar um horaem que, em
vez de Ihe ser ter :amente grato, com imper-
doavel procedimento j atirou o a um desespe-
ro e couster:inco tacs que, se nao fora a m'io
Revista do Mercado
RKCIFZ, 2 DE AGOSTO DE 1889.
0 movimento limilou-sc a pequeas transac-
.;6es no mercado de cambios.
Os outros mercados mantiveram-se parahusa-
dos.
Algodo
Cota-se o de i" sorte do serto a 64900 por 15
kOS.
A exportado feila pela alFandega em Julho lin-
do, attingio a 1.404.332 kilos, sendo 703.816 para
o exterior c 700.516 para o interior.
As entradas verificadas at a data dehoje, em
Julho lindo, sobem a 7.083 saccas, sendo por:
Barcagas..... 1.268 Saccas:
Vapores..... 928
Animaes..... *""*3Z "
Via-ferrea de Caruar. 270
Va-ferrea de S. Francisco. 370
Via-ferrea deLimoeiro 9 510
Sorama.
7.683 Saccas
Assucar
Os precos pagos ao agricultor, por 15 kilos, se-
gundo a Associago Coramercial Agrcola, foram
os seguintes:
Branco..... 3*800 a 4*400
Somenos..... 3*000 a 3*400
Mascavado purgado 2*600 a 2*800
Wfo (firme) 2*000 a 2*400
Rtame ... 1*700 a 1*900
A expoitacao feita pela alfandega em Julho fin
do subi a 3.961.778 kilos, sendo 855.171 para o
exterior e 3.10l.607 para o interior.
As entradas verificadas at a data de hoje, em
Julho lindo, sobem a 5.847 saceos, sendo por:
Barcagas..... > 331 8accos
Vapores..... *
Animaes.... "
Via-ferrea de Caruar. 2K5
Via-ferrea de S. Francisco. 2.77
Via-ferrea do Limoeiro 338
Somma.
5.847 Saceos
Cambio
Os bancos mantiveram no baldo a taxa de
36 7/8, saccaudo, porm todos a M 15/16 e 27,
t acnaodo poucos tomadores.
protectora e bemfazeja d'aquelle que era o seu
Pudor para com o Thesouro, teria elle soffrido
urna injuria e um labes infamante I E nao diga
o tenente-coronel Joaqiim Cavalcante como j o
disse, ou o processado por si, que a quantia de
seiscentos e oitenta mil ris que nao pagou ao
ex-collector e nem ao fiador, tinha de navel a
deste ; porque eu o contesto e provo se for pre-
cie o.
O fiador do ex collector entrou com tal quan-
tia para os cofres porque este no penltimo dia
de um preso que obteve do inspector do Thesou-
ro, connecendo que o seu bom compadre e ami-
go o havia sacrificado, implorou aquelle que
o salvasse de urna situaco to terrivel e angus-
tila, do contrario no da seguinte sena preso \
Esta a verdade que eu desafio a que se me
conteste.
J v, pois, o processado que nunca houve ou-
tro atraso de meu irmo para com a Thesoura-
ria, como elle oprova com todos os recibos que
poisue d'essa repartico publica onde sempre
prestou boas contas. Esse atraso da natureza
dos que muita gente tera; sendo certo que nun-
ca foi elle causa de prejuizos para a fazenda,
nem para o tenente coronel Joaquim Cavalcante
e to pouco para o processado ; e quanto ao di
nheiro do Dr. Souza Carvalho, nao passou elle
seno de pretencOes frustradas.
Passando a responder a segunda pergunta que
concebida nos termos de querer o processado
saber se o meu irmo Aureliano soccorreu-se
do tenente-coronel Joaquim Cavalcante, em emer
gencias difficultosas as quaes o seu dinbeiro
fivrou-o de tristes deccpcOes e de justos vexames
com relaco a preatago de contar na Thesoura
ria ; tenho simplesmente a responder qne tan-
to esse dinheiro servio ao meu irmo quanlo o
des le Ihe foi muitas vezes minorar as-amarguras ;
sendo certo que o meu irmo pagou-lbe todo
quanto Ihe foi servido, mas o tenente-coronel
Joaquim Cavalcante, tendo pago quaotias inte-
riores, deixou de pagar a ultima, a grande som
ma de Rs. 6404 expondo assim o mesmo meu ir-
mo a urna falta que Ihe causou os mais justos
vexames, a mais trifte e afflictiva decepgo I
Pasto a responder terceira e ultima das
perguntas que me foram dirigidas pelo famige-
rado desconhecido que se diz processado no Re-
cite.
Quer elle saber : !, o meu trmao Aureltano
implorou em 1881 a valiosa proteccao do tenente
coronel Joaquim Cavalcante para nao ter demilti-
do de collector e rcluzido por isto a um triste esta
do di muerta; 2o, $e o do tenente coronel Joa-
quim Cavalcante o mesmo que era outr'ora tao in-
fluente, 01o querido e tao bajulado.
Compre me responder a aquella pergunta que
tendo o meu irmo feito aquelle pedido, fez o
que faz todo o empregado que precisa do em-
prego e quer ser conservado quando Ihe intimi-
dan! com a demissao ; faltando ao tenente-coro-
nel provar se tal demissao deixou de ser dada
por seu pedido, e se elle o fez.
Agora, para terminar, preciso dizer qualqner
cousa a respeito da influencia que outr'ora teve o
tenente-coronel Joaquim Cavalcante, pela qual
era tilo querido e bajulado.
Perde-me o tenente-coronel a ingenuidade
para Ihe eu perdoar a leviandade Mar, quan-
do foi esse tempo? Eu sei que o tenente-coro-
nel gosta disso que se chama bajulaco, e quem
sabe se por falta della foi o Aureliano excom
maliciado, commigo e todos aquelles que pugna-
ram pela iua sustentago 1
Bem parece.
Nao posso fallar genricamente, mas por mim
e por muitos desses, nunca foi o Sr. Joaquim
Cavalcante avistado l na regio em que soe col
locar a sua personalidade, e por isto nunca Ihe
andamos a fazer bajulaees.
Ta^pergunta sobre ser ridicula, foi irrisoria I
Se em lempos id s suppunha elle ser querido
e bajulado, quanto nao querer sel-o hoje, que
tenente coronel e chefe do partido liberal de Pao
d'Alho!
Ora. menos fanfarrice meu caro I
De.'cupe-me o Sr. tenente-coronel dizer-Ihe,
por intermedio do processado, que nao me re-
cord desse tempo de bajulajOcs S. S., a quem
peco para nio se fazer representar por proces
sados, livrando-me de dar respostas que jamis
Ihe podero ser agradaveis.
E' o caso de repetirse :
Vir buscar la e sahir tosqueado.
Pao d'Alho, 31 de Julho de 1889.
Stelliano Eleulerio da Silva.
Canhotinho
O ex-ageate da estf a$3o de Canho-
tinho ao publico
Acabo de ser exonerado do lugar de agBnte
d'esta cstago de Canhotinho, e nem assim, o
meu genro Octavio Augusto Furtado de Mondn
ca de telegraphisla.
Filizn.ente nao foi por faltas que houvessemos
commetlido, no exercicio e funccOes dos referi-
dos empregos, mas sim, p3r que a poltica des-
bragada da presenta situaco, assim o quiz, e o
exigi I
Foi o nosso carrasco o Dr Caetano Alberto do
Nascimenlo, actual Io engenheiro, e no exercicio
interino da directora.
Desvanece-nos, o sermos demittidos, porque
como disse.oao foi por faltas que commettessemos
no cumprimento de deveres, mas sim pela der-
rabada que se est fazendo no prolongamento,
cuja empreitada se acha eticarregado de fazer o
Sr. Dr. Nas.-menlu, talvez que com detrimento
do sen ico, interesses, e bom rgimen da estra
da. \isto que vai nomeamio empregados sem
hbiliiaco alguma !
O Dr. Nasciraento em sua excurso n'este pro-
Papel particular foi offerecido a 271/8, e;igin
do os bancos 27 3/16.
No Rio, 27 e 27 1/16 bancario e 27 1/8 peli-
cular, com tendencia para alta.
TABELLAS AFFIXADAS
X

2 a
I
= S
t n "
a i
I
$
S
^
u.
t
g g
t ** f
> 00 ~
3
11
cp S
^
5 8 8 Jg
O ->l >j QD
I
s
Bolsa
.TACiES OFEICIAK8 DA JUNTA DOS COB
BXTOBia
Reafe. 1 dt tono di 1889
Cambio sobre Londres, 90 d/r. 27 d. por 1*000,
do banco, hontem e hoje.
Cambio sobre Lisboa, 90 d.^ 7 0/0 de premio,
do banco, boje. ,-.- ^
Dito sobre dito, a vista 91) 0/0 de premio, do
bauco, boje.

longamento al Garanbuns, protestou
deixanaum rato!
' E' o caso de dizer-se : -
Contine o Sr. Dr. Nascimento na sua J^^H
tarefa de deimbaia, tirando, por assim ^^^H
pao pas de familia.
Faca o que lne approuver e Ihe exigireon os
seus amigos, mas fique consignado o meu pio-
testo, que o humilde ex agente da ests
Canhotinho nao se subordina, nem ser transki-
ea de seu partido pormaiores que sejamos s frimentos que Ihe queiram infligir os ses cruflis
adversarios.
Os servias da estacSo meu cargo, sempfe
correram em boa ordem, e procurei sempre zelir
os interesses da estrada, e que respondan a isjo
e digam os dignos chefes com que serv.
Em telegrapbia, cinco foram os aprendiz praticantes; que foram dados por proroptos, c
hoje exercem como telegraphistas a sua arte na
estrada, ensinados por meu genro.
V, pcis, o publico, que prestamos o serv
que podemos na referida estacio e que s o d
peito, e a ambicio poltica seriam capazes de
exonerar I
Esto satisfeitos; aberto o precedente, nai
mais resta seno proseguirem.
Canhotinho, Io de Agosto de 1889.
Francisco Ignacio de Paiva.
_
fono Baptlsta Lobo Corte Real
Fazem hoje sete das .que se recolhea
par do tmulo esse inditoao moco qu
apenas conlava 21 annos de idade.
Filho do n5o menos inditoso bacharal
Jo5o Baptista Pinheiro Corte Real, e de
sua mulher D. Porcia Augusta Lobo Cor*
te Real, ambos j fallecidos, o jovera Cor-
periodo vital, foi
Despedida
Joaquim Pires Machado Portella e sua senbora,
nao podendo agradecer pessoalmente a todas as
pessoas que se dignaram de visital-os durante
sua curta estada nesta ctdade. manifesta-lhes sin-
cero reconheoimento, fazendo ao mesmo lempo
suas despedidas para o Rio de Janeiro.
N. 3
Carnes, msculos e sangue renovara-se cora
alguns vidros smente da Emulso de Oleb de
Figado de Bacalho de Lanman & Kemp, reme
dio eficaz e radical para todas as attecfi&es dos
pulmes e da gargaata, tosse, debilidade e fra-
queza do systema, perda de carnes e demacra-
cao.
Possue em absoluto todas as virtudes tnicas
c nutritivas do Oleo de Figado de Bacalho, e
dos bypophosphitos, sendo alm disto, pela sua
forma de Emulso ou AmendOada, muito mais
agradavcl ao gosto e de mais fcil digeslo do
que o oleo puro, ao qual muitas pessoas fazem
objecgo por o nao poderem resistir os estma-
gos delicados.
muitas adversidades o victimaran!, com as
quaes, entretanto, jamis se deixou aca-
brunhar e, muito-ao contrario, sempre a
sobranceiro e resignado se submettia a to-
das ellas.
Affavel para com todos que o cornmu-
uicavam, probidoso, sincero e dedicado
sem vaidosas ostentares, era elle um mo-
co pobre de meios, porm rico de quali-
dades apreciaveis, e pelo quo foram mui-
tos os amigos que o acompanharam sua
ultima morada.
Injustamente exonerado de um medio-
cre emprego que exercia na Detenerlo, e
com cujo exiguo ordenado mantinba seus
nove irmSos que, sem isto, ficariara pri-
vados de toda possivel subsistencis nao
tardou que fosse admitido na secreta-
ria do prolongamento das ferro-vits de
S. Francisco e Caruar, de onde, custa
de seu trabalho, auferia os recurso! ne-
cessarios a seus irmSosinhos.
Deus acolha a sua alma c cubra com o
seu manto protector aquellas nove victi-
mas do infortunio que entre nos ficain a
bracos com a mais desesperadora penuria.
Recife, 38-89.
Exposle&o Universal de 188S
Segundo a carta que nos escrevem nos-
tos correspondentes, os Srs. Amde
Prince & C, o Pavilhao de Guatemala
Onde elles acabam de organisar urna sala
de leitura de todos os principaes jornaes
das Americas do Centro, do Sol, das An-
tilhas o do Extremo-Oriente urna cons-
trucc,uo de madeira muito bonita.
Este pavilhao acha se situado direita
te Real, em seu curto
objecto obriado de transes bem dolorosos, da Torre Eiffei, pelo lado direito e de
pois alm da perda irreparavel de mar fronte da parte cental do Palacio das Ar-
sua irmS, a maia,.velha, e a de seus pas, tes Liberaes. Est perto de todas as sec-
9?os das Repblicas Americanas e do Im-
perio do Brasil cujos riquissimos palacios
nSo de constituir, por sem duvida, nma
das maiores attrac53es da Expos5So.
AoS nossos patricios recommendamos
encarecidamente que visitem no Pavilhlo
de Guatemala a installaco dos nossos
correspondentes, Srs. Amde Prince &
C., devida ao obsequio do illustre com-
missario geral do Guatemala.
# # *
Pro
gramma
da fesla do nartyr Jioo Bap-
tlsta na igi**ja dos *fnietos no
dia 4 do corrente.
Ni dia 3, s 7 horas da noite, ser basteada a
bandeira do Marlyr S. Jo3o, tocando nesta occa
sio urna banda de msica marcial.
No dia 4, s 6 horas da inanh, haver urna
salva real. A's II lloras do dia a inissa solemne
pelo Revd. frei Antonio do Coraco de Marta. A'
tarle ter luga/ um lindo bazar de prendas em
beneficio do mesmo Martyr, executando a refe-
rida ba:ida inicressantes pecas do seu reperto-
rio; e noite ser cantada a Ladainha, ollere-
cendo o Revd parodio da freguezia. sendo o
pregador frei Augusto da immaculada Conceico
Alves : terminando .a festividade como descimen-
to da band"ira para ser entregue Exma. Sra.
juiza do anoo de 1890.
0^ secretario,
Francisco Augusto de Miranda.
~n&?3tac^~
cs-
Para combatttr a anemia, chlorose,
falfamento, emmagrecimento, dyspepsia,
falta de appetitc com bom xito, neces-
sario tomar antes d cada refei$3o um co-
pinho de Vinho do Doutor Cabanas. (2
Alberto Henschel & C. Succcssores avisara
aos senhores acadmicos do 5'. anno da Facul-
tado de Direito do Recife que queiram fazer
parte do grupo, que foi marcado o prazo para
se retratarem os mesmos para o grande qnadro
de que elles forara incumbidos de hoje al 30 de
Setembro do com nte anno, sem prorogarao al-
uraa.
Itecife, 1 de Agosto de 1889.
o presidente,
Candido :. G. .Ucoforado.
O secretario,
Eduardo Dubeux
Agurdente
Cota-sc a 105*000, por pipa de 480 litros.
Alcool
Cola-se a 200*000 por pipa de 480 litros.
el
Cota-se a 70*000 por pipa de 480 litros.
C'oiiros
Couros salgados, 360 a 363 ris, nominal, na
base de lkilos.
Pauta da alfandega
(BMANA I-P 29 Dg JULHO A 3 DE A80ST0 DS 1859
Vid o Diarto de 28 de Julho
\ avos descarga
Barca noraeguense Ge/ten, xarque.
Barca noraeguense Arendal, carvao.
Barca noraeguense Speranza, carvo.
Barca nacional Cecilia, varios gneros.
Barca allem /. F. Pust, carvo
Escuna alterna Fritz, xarque.
Lugar nacional Tigre, xarque.
Lugar noraeguense lbatroz, carve.
Lugar inglez Indiana, graxa.
Losar noraeguense Ottotn, sebo.
Lugar nacional Jj>yo, xarque.
Patacho nacional Rival, xarque.
Patacho inglez tafren, xarque.
Patacho allemo Marte van Oldendorp, xarque.
Patacho hollandez Rroedertrow, xarque.
Patacho allemo Fredertck, xarque.
Pataeho portuguez Ventas, varios gneros.
Iiuportaco
Vapor nacional Manos, entrado dos portes do
norte em 2 do crente, e consignado a Pereira
Cameiro & C, manifestou :
Assucar 32 barricas orden.
Fannba de mandioca 700 saceos ordem.
Gomma 3 encapados ordem
Hilho 200 saceos A ordem.
Mercadorias 6 volumes ordem.
Pipas vasias 25 a A. Taborda.
Salsaparrilba 99 volumes a Amorim Irmos
&C.
Patacho inglaz Robn, entrado de Canad em
igual data, e consignado a J. Pater & C, mani-
festou :
Bacalho 2,403 barricas e 1,242/2 ditas or-
dem.
Vapor allemo Uruguay, entrado dos portes.
EXPOSITION UNIVERSAL DE 1889
Segn nos escriben nuestros correspon-
sales, los Srs Amde Prince y .
el Pabelln de Guatemala, en donde lian
organizado un gabinete de lectura do los
principales pridices de las Americas del
< .'entro, del Sud, de las Antillas y del Ex-
tremo-Oriente es una construccin de ma-
dera, de las mas lindas.
Est situado dicho pabelln a mano
derecha de la Torre de Eiffcl, del lado
derecho y en frente de la parte central
del Palacio de los Artes liberales. Se en-
cuentra a proximidad de todas las seccio-
nes de las Repblicas de las Americas y
dol imperio del Brazil, quienes han cons-
truido palacios que rivalizan de riqueza, y
qne sern una de las mayores atracciones
de la Exposicin.
Encomendamos particularmente a nues-
tros compatriotas que visiten, en el Pa-
belln de Guatemala, la instalacin que han
hecho nuestros corresponsales, S'S. Am-
de Prince y C gracias a la amabili-
dad del seor comisario general de Gua-
temala.
Cuidai avossasaude!
Infelizmente bem commum urna mo-
lesta terrivel, conhecida pelos no mes de
Tsica, Consuinpcjo-, docnca do peito.
ete.
N2o pretendemos affirmar que o Feito-
rtd de Cambar, cure aquella molestia,
porque at hoje tem sido impossivel cu-
ral-a quando chegada ao ultimo periodo :
porem, podemos assegurar, que todos os
docntos que usarein do Pcitoral de Cam-
bar, no primeiro e segundo periodos,
logo acharSo, com tod;i a certeza, grande
allivio e depois a sua cura completa, por
meio de um tratamente prolongado e per-
sistente.
O Peitoral de Cambar nao limita a sua
acollo benfica s doengas do peito cura
tambem muitos defluxos, bronchites e tos-
ses que, as mais das vezes, quando dcs-
fpresadas, sao a causa da3 affecj'es pul-
monares.
Este remedio acha-se venda em casa
dos agentes Francisco Manoel da Silva
& C, ra Mrquez de Olinda n. 23,
que o vendem a 2500 o frasco.
do 8ul era igual data, e consignado a Borstel-
man 4 C, manifestou :
Farinha 1,000 saceos ordem.
Xarque 436 fardos a Paiva Valente & C.
Msxporaco
EBClFB, 1 DB AGOSTO DB 1889
Pora o exterior
No vapor inglez Bellene, carregou :
Para Liverpool. C. P. de Lemos 800 saceos
com 48,000 kilos de carocas de algodo, 10,00)
kilos de pao brasil e 20 toneladas de.ossos de
boi.
No vapor allemo Uruguay, carregarara :
Para Haraburgo, V. Neesen 500 couros sal
gados com 6,000 kilos e 21 ditos espichados com
140 ditos ; Borstelman 4 C. 38o couros salgados
com 4,620 kilo3 Rosbach Brother3 98 couros
salgados com 1,176 kilos e 275 ditos espichados
com 2,200 ditos.
Para Lisboa, F. da Costa & C. 200 saccas com
13,639 1/2 kilos de algodo ; S. B. Amorim &C.
650 saccas com 50,038 kilos de algodo; P. Car-
neiro & C. 1,620 couros salgados com 19,440
kilos ; L. R. da Costa 1 sacco com 60 kilos de
caf.
Para o tntertor
Ko patacho portuguez Veritas, carregou :
Para Rio Grande do Sul, H. do Carmo Fer-
nandes 250 barricas com 26,050 kilos de assucar
braHco.
No vapor nacional Manos, carregaram:
Para Rio de Janeiro, P. Cameiro 4 C. 200
saccas com 13,154 kilos de algodo e 50 pipas
com 24,000 litros de agurdente ; P. Pinto & C.
20 pipas com 9,600 litros de aguardante.
No vapor nacional Jaguaribe, carregaram :
Para Cear, P. Cameiro & C. 10 barricas com
1 000 kilos de sebo e 20 caixas com 600 kilos de
oleo de moclo.
Na barcaca D. Antonia, carregaram :
Para Aracaty, H. Lundgren & C. 948 saceos
com farinha de mandioca.
Dinheiro
EECEBEDO
PeloJ vapor nacional Manos, para :
Loodo* ferasilian Bank 25.000*000
Marcelino Goncalves da Rosa 8 000*000
Banco Internacional 8.000*000
Luz.Antonio Siqueira 7S5s*2X
Rodrigues Lima C. 2f*?t$S
Francisco Lauria C f ?%fi&
Camlllo Antonio Cameiro I.HWOdO
Francisco Jos Cunha Sampaio 1.095*400
Hermann Lundgren & C. *-2!aK
Agostmho Santos & C. t22S
Nones da Fonseca C. ^SPJX
Goncalves Cunha C. 7o000
Remedio soberano
O Peitoral de Cambar, de S. Soares,
cura de nma forma admiravel qualquer
rouquido e perda de voz.
Os agentes
Francisco Manoelda Silva & C.
Ra do Mrquez de Olinda n. 23
se
Comptoir Indnstrlel Franrais
O director nao seguindo pelo vapor Congo,
partir no dia 10 pelo Ville de Ceara. Ate esta
data contina a receber ordens, pedindo descul-
pa qnelles a quem pela afuencla de servgo
anda nao pode attender o que far com cerina
ate quelle dia.
Ao publico
O Dr. Cerqu.ra Leiie, ltimamente nomeado
inspector da hygiene publica de Pernarabuco,
acha-se nessa reparlico. 32 ra Bario da Vic-
toria das 11 horas do dias 2 horas da larde
nos das uteis.
Matriz da Escada
Alm dos diversos melhoramentos por-
que tem passado esta matriz durante o
curto tempo de minha administracSo paro
chial, agora mesmo estou fortemente em-
pachado em forrar toda ella e estucal-a,
tendo j dado comeco a esse importante e
cnstOso trabalho, cuja mo de obra est
confida a um dos nossos melhorcs artistas
pernambucanoe.
Pois bem: resta-mc agoraappellar para
os meus bons parochianos e pessoas bem
fazejas, como efectivamente o "fa^o pela
imprensa, e espero que nXo me dcixcm
suecumbir na lucia... J o disse urna vez,
e repito : Todas as difficuldades silo ven-
civeis em commettiraeutos desta ordem,
desde que haja reciproca confianca entre
o parocho e os seus parochianos. Assim
pois animado, e, contando com a generosa
coadjuvagao do povo Escadense, nlo ha
duvida que, antes da festa da padroeira,
a Matriz da Encada estar completamente
lirnpa e estucada. Taes silo os meus dc-
sejos.
Escada, 29 de Julho de 1889. Vigario
Francisco Raymundo da Cunha Pedrosa.
EDITAES
0 Dr. Jos Emigdio Goncalvos Lima, juiz muni-
cipal e do civel do termo de Ipojuca da co-
marca do Cabo, por S. M. Imperador, a quem
Deu3 guarde, etc.
Fag s;ber a quem o presente cdilal de praga
viiem ou delle noticia liverem, que no dia 10 do
corrente, s 12 horas do dia, sero arrematadas
a quem mais dore mtior lanice offerecer, as par-
tes do engenho Itcrcs, situado nesle termo, cora
suas obras, utensilios, matas e logradouros. qu>-
foram penhorados ao Bario c Baroneza de Mer-
cas, por cxecueo.que contra os mesmo; foi mo-
vida pelo Jjnado Dr. Jos Domingos da Costa,
cujas partes foram adjudicadas ao Dr. Francisco
do llego Barros de Licerda, em qualidade de
adquerente e esle do praso legal que Ihe. foi as-
signado nfio fez o deposite do prego daavaliago
que de 47:0 OiOOO, prego pelo qual vai pra-
ga no dia, hora e lugar cima designado, de
(onformidade cono art. 24 e seguintes do de-
creto n. 3,272 de 5 de Oulubro de 1885, manda-
do observar pelo accordo proferido pela Rea
gao do districlo em 2i de Agosto de 1888.
E para que chegue a nolkia a todos, mandei
o porteiro do juizo affixar o presento no lugar
do costume, passando a respectiva certido.
l'ado epasado nesla villa de Ipojuca, I--
de Agosto de 188!).
Lu, Jos Genuino Ferrcira, escrivao, escrevi.
Jos Kmigdio Goncalves Lima.
O Dr. Francisco da Cunha Casttllo Bran-
co, juiz de dirtito especial do Commcrcio
da cidade e commarca de Limoeiro de
Pernambuco, por Sua Magtstade Impe-
rial e Constitucional, o Sr. D. Pedro II,
a quem Deus guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edilal virem,
ou dllc noticia tiver.:m, que lindos os 20 das
de nrego c 3 praeas, se ha de arrematar por
venda a quera mais der e maior lance offerecer,
depois da audiencia deste juizo, urna casa em
armazem. sita ra da Auroran. 15, desta cidade
de Limoeiro, construida de alvenaria de tijolo
cora argamassa de cal e areia, medindo na scc-
co principal, de largura 1,720 ccntimelros e de
fundo 1,240 (titee, um grande telheiro de toda a
largura, annexo ao edificio, com 1,720 centme-
tros de largura e de fundo 1,439, construido de
paredes singellas, apoiadas em pilares.
Tem o predio um grande quintal de toda a lar-
gura, com 3,540 centmetros de fundo, tendo no
dito quintal dous (elheiros, um de cada lado, so-
bre pilares, achando-se n'um um forno para co-
Rendimenos pblicos
MKZ DB AGOSTO
Alfanaega
Renda geral:
Do dia 1 24:266/.879
dem de 2 27:272*384
Renda provincial :
Uo dia 1 2:48-'*660
dem de 2 2:2762171
Somma total
51:o392e:j
4-756*831
56:296*091
sinbar pao c no outro um assentamento de alve-
naria com um tacho de cobre para apurar oleo.
Dentro do referido quintal ha mais um pojo
construido de alvenaria com 430 centmetros de
dimetro e 1,020 centmetros de profundidad-,
com bomba e encanamento de ferro para aspi-* -
rar agua e repucbal-a at caldeira.
Todo o edificio ladrilhado, inclusive os tc-
lheiros e puchadas; fachada elevada com 3 por-
tas de frente, obra de arcada.
Na sccgo principal e no centro do edificio
est o escriplorio, tendo um vestbulo feito por
um biombo de madeira de amarello, enverni-
sado. Acham-se montados no edificio, sobro
fundago de pedra e cal, urna fabrica de de3ca-
rogar algodo com piensa, debulhar, moer e
peoeirar milho, quebrar e extrabir oleo de caro-,
co de algodo, aquecer, prensar, filtrar e aourar
oleo de mamona, ludo a vapor e com as seguin-
tes pegas: urna machina de vapor borisontai
com cyhndro e caldeira multibular simifixa de
27 tubos de 6 centmetros de dimetro, armaco
para receber as polias de transmisso, agulhes,
correias, (falta urna) mancaes, etc. Urna ma-
china de descarogar algodo, de 35 serras;
urna machina de ferro para debulhar milho;
urna prensa de madeira, systema ordinario,
para prensar algodo; urna' dita com ms
de pedra em ponte grande para moer milho, com
os acce8sorios; urna dita de ferro para quebrar
carogos de algodo, cora 10 polias; urna estufa
de ferro para aquecer semenles de carrapato;
duas prensas Indi-ulicas com gavetas ou cochos
para extrahir oleo de mamona: dous grandes
deposites dt- Flandres para filtrar leos, com tor-
neiras de metal para descarga; um dito dito sem
filtro; um deposito de ferro de 120 centmetros;
urna cisterna conslruida de alvenaria com arga-
massa de cal; um cofre prova de fogo, de John
Tann's, de 50 centmetros ^ 67 centmetros. As
machinas sao todas do fabricante Tangye Limi-
ted Birminghan; ludo isto consta da escriptur.:
de bypothcca lefia pelo executado Manoel Jos
Dantas ao Banco de rdito Real de Pernambu-
co, ne valor de 24:000^000, conforme a clausula
mencionada entre o hypolb cante e o hypotheca-
ro.
Dito predio, denominado Guarany, machina;,
accessorios e uteucilios acuna declarados, vo
praca para pagamento darexecugo promovida
pelo banco de Crediio ReaLde Pernambuco, ia
mencionado, contra Manoel Jos Dantas. Pelo
que toda a pessoa que em dito bem quizer tan-
car, o poder fazer nos das da praga.
E oara que chegue ao conheciraento de todos
mandei passar o prsenle, que ser publicado
pcl-i imprensa e aflixado no lugar do costume.
Dadoe passado nesta cidade de Limoeiro, aos
22 iljas do liiez de Juliio de 1889.
Eu, Manoel Bernardo Gomes Sverio, escrivao I
do commercio, que o esertvi. Limoeiro, 26 de
Julho de 1889.
Francisco da Cunha Caslello Branco.
5. secgo.-Secretaria da 'residencia de Per-
nambuco em 10 de Julho de 1889 :
or esle. secretara se faz publico para conhe-
ciraento de quem inleressar, que, a requerimec-
to de Jos Bernardino de Bourbom Arantes, ti-
ca aborta a concurrencia, com o praso de trinta
dias, contados desta data, para o recebimento
de propostas referentes fundago de um enge-
nho central de typo maior. de que traa o ar:.
18 da lei n. 1865 de 11 de Agosto de 18-<5, me-
diante as condicOes do art. 16 da mesma lei e
da de n. 1972 de 22 de Margo ultimo.
(Assignado).O secretario, Francisco L. Mu-
rinlto de Souza.
0 cap tilo Manoel Thoiaz de Albuquer-
que Maranhiio, cava'heiro da Imperial
Ordem da Rosa el.- juiz de paz, pre-
sidente da mesa cleitoraldo 1." districto
da parochia do Divino Espirito-Santo de
Pao d'Alho, em Pernambuco, etc.
Faijo saber a todos, que o presente edi-
tal virem, que, devendo proceder se no
dia 31 de Agosto, prximo futuro, a elei-
5S0 de deputado a Assembla Geral Le-
gislativa, de conformidade eOin a ordem
de S. Exc. o Sr. presidente da provincia,
a qual me foi transmittida, e em cumpri-
mento do disposto no art. 124 do regula-
nicnto n. 8213 de 13 de Agosto de 1881,
convoco os cidados eleitores deste l.'dis-
tricto de paz para comparecerem no men-
cionado dia, as 9 horas da manha, no con-
sistorio daigreja matriz do Divino Espiri-
to-Santo desta cidade, afim de darem sens
votos, apresentando no acto, os seus ttulos,
sem o que tiito scriio a'dmittidos a votar.
Os votos devem ser escriptos em papel
branco, ou anillado, nao devendo ser trans-
parente, nem ter marca, signal ou nunic-
racao j e dever&o recalar em um s nome.
E para que chegue ao conhecimento de
todos, mandei affixar o presente edital e
mais outros de igual theor nos lugares
mais pblicos deste districto, e publicar
pela imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Espiri-
to-Santo de Pao d'Alho, aos 31 de Julho
de 1889.
E eu, Jos Francisco de Barros Men-
donca, escrivao de paz interino, subscrevi.
Manoel Thomaz de Albuquergue Mara-
nhao.
24 ditos de comidas a-500 ris 12*000
76 ditos de legumes e fazendas a
400 ris 30*400
15 ditos de suinos a 700 ris 10*500
8 ditos de fressuras a 600 ris 4*800
41 talhos a 2* 82*000
Segunda seccao da Alandega, 2 de Agosto
de 1889.
8thesoureiroFlerencio Domingties.
chefe da secgo Cicero B. de Mello.
Recebedoria Geral
Do dia i 665*316
Idemde 923*112
1.589*428
Recebedoria provincial
Do dia 1 1:266*780
dem de 2 1:958*425
-----------------3:925*206
Reelfe Drainagc
Do dia 1 194*580
dem de 2 949*847
1:144*427
Matadoiiro publico
Neste esianeleciraento foram abatidas para o
consumo de hojo 95 rezes perencentes a diver-
sos marchantes.
Mercado Municipal de S. Jom
O movimento deste mercado no dia 1 de
Agosto foi o seguinte :
Entraram :
38 1/2 bois pesando 5,096 kilos.
297 kilos de peixe a 10 ris 5*940
37 cargas com farinha a 200 ris 7*400
6 ditas de milho a 200 ris 1*000
7 ditas com feijSo a 200 ris 1*400
15 ditas de fructas diversas a 300 ris 4*500
15 taboleiros a 100 ris 3*000
12 suinos a 200 ris 2*400
31 matulos com legumes a 100 ris 6*400
Foram oceupados :
26 1/2 columnas a 600 ris 15*900
1 escriplorio a 300 ris 300
25 compartimentos de farinha a 500
ris J500
Pregos do dia:
Carne verde de 200 a 480 ris o kilo.
Cameiro de 720 al* ris dem.
Suinos de 560 a 640 ris idem.
Farinha de 600 a 720 ris a cuia.
Milho de 360 a 440 ris idem.
F?jo de 1*000 a 1*200 idem
S------
Vapores a entrar
UEZ DE AGOSTO
Sul........... Elbe..............
Europa....... Vle de Montevideo.
Sul......, .. Pernambuco.......
Europa....... Nertlie............
Sul......... VledeQmr......
" Norte......... Maranhao.........
Bul........... Alagos-----'.......
200*440
4
5
7
10
10
14
17
Vapores a sabir
Hez de agosto
Cear e esc... Jaguaribe......... 3as 5h.
Haraburgo ... Uruguay......... 3 as 10 b.
Southamptom. Elbe.............. 4a Ib.
Santos e esc. Ville de Montevideo 6 as 10 h.
Bahiaeesc... Jacukype.......... 7 as oh.
Norte........ Pernambuco....... 8 as 5 b.
Fernando .... Una.............. 8 as 12 b.
Movimento do porto
Navios entrados no dia 2
Manos e escala11 dias, vapor brazileiro Ma-
nos, de 1,999 toneladas, commandante Gui-
tberme Waddington, equipagem60, carga va-
rios gneros; a Pereira Carneiro & C.
Santos e escala8 1|2 dias, vapor allemo Uru-
guay, de 1,506 toneladas, commandante H.
Mahmam, equipagem 39, carga varios gene-
ros ; a Borstelmann & S.
Paspeliac (Canad) 43 dias, patacho ingle;
Robin, de 150 toneladas, capiUto A. Ruiz,
equipagem 8, carga bacalho, a Johnston Pa-
ter &C.
Terra-Nova34 dias, lugar inglez Danurc, de
186 toneladas, capitao B. D. Cave, equipagem
9, carga bacalho ; a Johnston Pater ft C.
Naviot saludos no mesmo dia
Rio de Janeiro e escala Vapor brasileiro Ma-
nos, commandante Guilherme Waddington,
carga varios gneros.
Barbados-Patacho noraeguense Lhadnoi, capi-
tao A. Aske, em lastro.
SantosPatacho ingles Robm, capito A. Ruez,
carga bacalho.
n
1
n
\
?:


irio de PemambucoSabbado 3 de Agosto de 1889
DECLARARES
Arsenal de Guerra
O conselho de compras deste Arsenal recebe
propostas no da 3 de Agosto prximo, at i i
oras da manba, para a compra dos artigos se-
guntes:
Algodaozinho com 0",82 de largura, metros
6,653.
Algodao riscado para calcas, metros 582,80.
Amontolia8 de foiha para 5 litros, 3.^
Botoes grandes de metal pratoado, 378.
Ditos pequeos de idem id3iri, 162.
Briro escuro de linho trancado, metros 2,692.
Dito branco liso, metros 2.421,70.
Bata azul para caigas, metros 1,963,50.
Bonete com galo para msicos, 22.
Ditos de servico interno, 176.
Ditos com lisia e lyra para msicos, 21.
Batanea para cima de mesa, 1.
Bacia e jarro de ferro estanhado, 2.
Bandejas pequeas para copos. 2.
Barretes de algodo, 230.
Ditos de la, 236.
Chita para caigas, metros 582,80.
Camisas de morim, 50.
Chnelos de couro, pares 236.
Goberia ou colchas de chita. 236
Colchos de panno riscado, cheios de capim,
236.
Ditos cheios de 15,100.
Comadres de metal ou zinco, 4.
Cobertores ou mantas de l cinzenta, 236.
Charlaleiras para msicos, pares 27.
Caldeiras de ferro estanhado para 25 pravas, 2.
Caldeira de ferro estanhado para 50 proras, i.
Cadeiras de guarnico, de Jacaranda, 11.
Ditas de bracos, idem, 2.
Colheres rondes ou coochas para tirar caldo, 2.
Canecos ou cocos de ferro estaohados, 3.'
Dito de metal branco para tirar agua, 1.
Casticaes de latao. 9.
obradicas de latao para armario, com parafu-
sos, 10.
Enxerges vasios de panno d'algoaao, 330.
Espumadeiras de ferro para rancho, 2.
Enxada encabadas. 2.
Facoes para rancho, S.
Fechaduras de lati para gavetas, 10.
Ditas de dito para armarios e gavetas, 14.
Ditas de ferro para gavetas, 16.
Ferrolhos de latao para embutir, 8.
Funis de folba, 2.
Flanella branca de l para caigas e camisas, me-
tros, 1,290,80.
Fita de cadarso d'algcdao, metros 1,132,80.
Facas para cosinha, 2.
Galio de prata de dous frisos, metros 38,83.
Dito de dita de um friso, metros 4,82.
Grvalas de couro envernisa lo, 105.
Uollanda de forro, metros 16.
Lona de linho para camisa de forca, metros 16.
Lavatorios de ferro pintados. 2.
Livros impressos de talo para vales diarios
aos fornecedores, cora 200 folhas cada om, 50.
Ditos impressos de talo, para liv raneas men-
saes, com 200 folhas cada um, 25.
I.ivro impresso com 200 folhas, formato Car,
encadernagao inteica de couro para registro
geral dos ofliciacs effectivos e aggregados, 1.
Livros impressos do mesmo formato e a raesma
encadernagSo, para registro geral das pregas
eTectivas, aggregadas e excluidas tempora-
riamente da 1", 2\ 3* e 4" companhias, sendo
o da 1* com 250 folhas e os demais com 200
folhas cada um, 4.
Madapolo francez (metro), 236.
Machados encabados, 6.
luchadinhas encabadas, 2.
Moinho de ferro para caf, 1.
Meias de la (pares), 236.
Medidas de cupacidade para liquido ate 4 litros
(terno), 1.
i's de ferro, 6.
Panno msela para msicos (metros), 88,80.
Panno escarate francez (metros), 2,56.
Pesos de latao de;i a 1.000 grammas (lerno). 1.
Pesos de ferro de 500 grammas a 10 kilos (ter-
10). 1.
Sapatos de couro de bezerro (pares), 105.
Travesseiros cheios de l, 100.
Travesseiros cheios de capim, 236.
Observago
Nao sero tomadas em considerago as pro-
nostas que nao forem feilas de accordo com o
art. 64 do regulamento do 19 de Outubro de 1872,
;m duplcala, com referencia a um so artigo,
mencionando o nome do proponente, a indica-
-lo da casa commercial, o prego de cada artigo,
i numero e marca das amostras, declarago ex-
msu de sujeitar-sf: a multa de 5/. no caso de
reco8ar-se a assign ar o contracto, bem como as
de que tratam os arts. 87 e 88 do citado regula-
memo.
As amostras das axendas acial acham-se
n'esta secretaria para seren examinadas pelos
proponentes.
Os prazos que ferem concedidos pelo conselho
serao improrogaveis.
Secretajia do Arsenal de Guerra de Pemam-
buco, 30 de Julho do 1889.
O secretario,
Jos Francisco Ribeiro Machado.
Baneo de Crdito Real
de Pemambuco
Nos termo dos arts. 5* e 6o dos estatutos, sao
convidados os Sre. accionistas reaiizarem al
o dia 31 do corrate mez, na sede do flanco,
ra do Commercio n. 34, a 6 entrada do 10 /
do valor nominal de suas aeces.
Recife, 1 de Agosto de 1889.
Os administradores,
Manoel Joo de Amorim.
Antonio Fermndes Retro
Luiz Duprat.
Juizo dos Feitos da Fazenda
Nacional
Escrlvffn He*o Barro*
Perantc o Sr. Dr. juiz substituto dos Feitos da
Fazend. l.indaloho HUbello Corroa de Araujo,
no dia 9 do vindouro mez de Agosto, as 11 horas
da nianha, depois da audiencia, se vender em
Braca publica os bens seguate* :
U.ii sobradinho de tijolo e cal, com urna" ota-
ria um seguimento sobre csteios de madeira,
coberto de Udha, sito no lugar dosCocllios n. 19,
freguezia da Boa Vista, pelo prego de 990*, por-
tencente a Antonio Carneiro da Guana, c penho-
rado para pagamento da Fazenda Nacional i
outros.
Outra olaria sobre pilares de tijolo e cal, co
berta u tena, rlfi n 2:t. si la nni Coellioa. frn
guezia da Boa-Vista, avahada por 1:5004, per-
tencente a Vicente Perreira dos Santos Barros, e
penhorada para pagamento da Fazenda Nacio-
nal e cusas.
Recife, 30 de Julho de 1889.
O solicitador da Fazenda Nacional,
Luiz Machado Botelho.
SANTA ISABEL
Empreza dos artistas
EDUARDO RODRIGUES E HELENA BALSEMiO RODRIGUES
==
I> IRK C, % DO ACTOR
X^XSOBOJL
==
ESPECTCULO EM GRANDE GALLA
Para festejar o feliz regreato de Sua Alteza o Sr.
CONDE D'EU
E COM A l'RESBXCA DE 6U,

XC. O SR. PRESIDENTE
Thesouraria de Fazenda
De ordem do lllm. Sr. inspector, convido os
credores de dividas de exercicios flndos, abaixo
mencionados, a virem receber as respectivas
importancias.
Companhia Pernambucana
Manoel Joaquim Al ves da Costa
Francisco Manoel da Silva & C.
Jos dos Santos Oliveira
Maia e Silva & C.
Joaquim Alves da Silva Santos
Luixvehans
D. Mara da Motta Leal Loyo
Recife, 2 de Agosto de 1889.
84800
3294824
1:8164720
1684300
12:4634750
4:35940i 0
1904000
6004000
O secretario,
Dr. Antonio Jos de Sant'Anna.
Engenho central de S. Lou-
renco da Matta
A companhia The North Brasilian Sugar Fae-
tones Lioted acceita propostas para forneci-
mento de canoas Jao engenho central de Tiuma
pela estrada de ferro do Becife ao Limoeiro,
mediante ajuste, e pede aos senhores que quize-
rem vender cannas que coramuniquem ao es-
criptorio no largo do Corpo Santo n. 17, primei-
ro andar, ou ao engenho central, onde Ibes se-
rio fornecidas as necessarias explicages.
William Deir Hay
Representante.
Indemnisadora
Esta companhia de seguros esta pagando umj
dividen lo de 1540.0 por aeco, relativo ao ulti-
mo semestre rindo em 30 de Junho prximo pas-
sado, em seu e?c iptorio a ra do Commercio
numero 44.
Recife, 24 de Julho de 1889.
Os directores
Joaquim Ahes da Fonscca.
Antonio da Cunda Ferreirn Rallar.
HIPPODROMO
oao
GAHPO BRANDE
\o da da chegada de Sua Alteza
PROGRAWLMAlMFBSTA
hymno nacional
Cantado pelas actrizes D. BALSEMO e D. AIVERTI, e toda a companhia.
0 1." acto da comedia em 3 actos de SAEDOU
Os Dminos Cor de Rosa
3.
Em scena aberta tocar urna brilhante ouvertura a banda musical do CORPO
DE POLICA dirigida pelo Lbil professor Candido Fllho.
2. acto da comediaDMINOS COR DE ROSA.
. .
3. acto da comedia D JMINOS COR DE ROSA.
Nos intervallos tocarao todas as bandas de msica.
A' chegada de Soa Alteza estar formada a porta do Theatro urna guarda
de honra.
Principiar as 8e|2
=#
Os hilhetes de camarotes de 3.* ordem, cadeiras de 2.*, plateas e paraizo ii
venda desde j na bilheteria do Theatro de Santo Antonio e no dia do espectculo
no Theatro Santa Isabel.
=##=
llavera tena at Apipucos e honda para todas as linhas.
_________ PRECOS DO COSTUME.
CSEr
.
Ml wl a a
i: CORRIDA
A realisar-se no dia 11 de Agosto de 1889
i. PAREO 11 DE AGOSTO 850 metros. Animaes da provincia, que nao
tenham ganho em distancia superior a 1.000 metros no Hippodromo
cm 188!). tbemios : 200)5000 ao primeiro, 400000 ao segundo c
20(5000 ao terceiro.
. PAREO PRADO PERNAMBUOANO 1.400 metros. Animaes de menos
de meio sangue que nao sejam da provincia. PREMIOS: 250)5000 ao pri-
meir, 60)5000 ao segundo e 25)5000 ao terceiro. J
3." PAREO DR. PEREIRA SIMOES 850 metros. Animaes da provincia
que no tenham ganho em maior distancia nos prados do Recife. PRE-
MIOS : 200.5000 ao primeiro, 40)5000 ao segundo e 20)5000 ao terceiro.
PAREO HIPPODROMO DO CAMPO GRANDE1.609 metros. Animaes
de qualquer paiz. PREMIOS: 500)5000 ao primeiro, 1000000 ao
segundo e 50)5000 ao terceiro. ,-eA
PAREO EXTRA 700 metros. Eguas da provincia. PREMIOS: loOOOO
a primeira, 30)5000 a segunda e 25)5000 a terceira..
PAREO DERBY CLUB DE PEBNAMBUCO 900 metros. Animaes da
provincia, premios : 200(5000 ao primeiro, 80)5000 ao segundo e
20)5000 ao terceiro. .
PAREO EXPERIENCIA 700 metros. Peqniras da provincia com 1, 28
no mximo. PREMIOS: 150)5000 ao primeiro, 30)5000 ao segundo
e 15)5000 ao terceiro.
Observacoes
So serSo acceitas para cada pareo as 16 primeirasi propostas aortas.
Naoserealisaro4.>areo-HIPPODROMO DO CAMPO GRANDE sem
que se inscrevam e corram pelo menos 5 animaes de 3 proprietarios differentes.
Os outros pareos nao se realisarao sem que se inscrevam pelo menos 5 animaes
de 3 proprietarios differentes. .
Ser recusada a proposta que nlo vier acomprnhuda da importancia da ns-
*FIP5 A inacripeo encerrar e-ha segunda-feira, 5 do oorrente, as 6 horas da tarde
na secretaria do Hippodromo, na roa do Imperador n. 55, 1. andar.
Previno aos Srs. proprietarios de peqairas qat de-ralo apresental-os na terca-
feira a 4 horas da tarde no ensilhamento do Hippodromo do Campo Grande, afim
de serem medidos.
Becife, 1 de Agosto de 1889.
O secretarlo.
Eugenio de Barros
4/
S.0
*.
THEATRO
SANTO ANTONIO
PROPRIEOABE B EMPRESA DOS ARTISTAS
EDUARDO RODRIGUES E D. HELENA BALSEMiO RODRIGUES
DIRECCAO DO ACTOR
C. LISBOA
SABBADO 3 DE AGOSTO DE 1889
R3OTPA BZ?SBJJ38&Itt&LL
EM BENEFICIO DA ACTRIZ PORTUGEZA
As 8 12 horas
A 1.a representacSo da linda peca em 3 actos de
Rangel de Lima e que faz parte do repertorio do actor
Furtado Goelho e da Beneficiada.
0 LENCO 82MNGO
Accao da pe^a em Lisboa
Termina o espectculo a espirituosa comedia em
1 acto de Baptista Machado, na qual estra a actriz
*. D. JOSBPHINA
NA TEM TITULO!
O espectculo ser honrado com a presenca de Sua Eic. o
Sr. Presidente da provincia.
Urna banda de msica tocar nos intervallos, no salo do theatro, lindas pegas
de msica.
A Beneficiada mais urna vez agradece ao PUPLICO PERNAMBUCANO a
coadjuvacio que Ihe tem dispensado para a sua festa artstica.
O espectculo terminar a horas de haverem honda para todas as linhas.
Os Bilontras da Corte
Toma parte toda a companhia
A ultima e (lelinilha representado da linda peca mgica
Recebedoria de rendas inter-
nas geraes
Impostes de industrias e proissGes e predial
0 administrador da Recebedoria declara aos
senbores contribuimos dos impostes de indus-
trias c prolisses e predial, que Ibes fiea marca
do o praso de tnnta das para a presen tarcm as
reclamaces, que por ventura tenham de fazer
com relaco ao ultimo lancamento ; e bem as-
sim que termina no dia 31 do corrente o paga-
mento, livre de multa, do segundo semestre do
corrente exercicio do imposto de industrias e
profissOes, depois do que ser cobrado com a
multa de 10 0]0.
Recebedoria, 1 de Agosto de 1889.
Alexandre de Souza P. do Carmo.
Irmandade do Divino Espi-
rito Santo do Recife
Conselho flucal
De coaformidade com o art. 68 do nosso com-
promisto, eonvido aos canssimos irmos, ex-
jtrizes e bemfeitores, i se reunirem em o nosso
consistorio, domingo 4 do corrente, pelas 11
horas do dia, afun de reunidos, darem cumpli-
mento ao disposto na 1.a parte do art. 83 do
mesmo compromisso.
Consistorio, 1 de Agosto de 1889.
O procurador geral
Luciano Jos Dias Guimaraes.
Obras publicas
De ordem do lllm. Sr. engenheiro director
geral, e em virtude da autorisacao de S. Exc. o
Sr. 1." vice-presidente da provincia de 16 do
corrente, faco publico que no dia 8 de Agosto
prximo vindouro, ao meio da, nesta directo
na recebe-se propostas em cartas fechadas,
competentemente selladas, para execucSo dos
reparos precisos na ponte da Magdalena, sobve
o rio Capibaribe. na importancia de 9:587#200.
Para concorrer a praca acimao deverao os lici-
tantes depositar noThesouro Provincial aquan-
a de 479360, equivalente a 5 0/d do valor do
orcamento.
Secretaria da directora geral das Obras Publi-
cas de Pemambuco, em iO de Julho de 1889.-
O engenheiro secretario
Luiz Antonio C. de Albnquerqne
Verein Hamburger
Assecuradeure
Havarie Burean
Sociedad de seg-aradore marti-
mo de llambnrio '
Secgao das ataras
Pohlman ft C. fazem publico que foram petp
Verein Hamburger Assecuradeure nomeados para,
em casos de avaria, representar as companhias
de seguros martimos de Htmburgo, e que elles
em todos os casos de avaria, se o seguro for
feito em Hamburgo, devem sem falta ser avisa-
do e consultados pelos recebedores de merca-
dorias avariadas,re pelos capitaes respeito de
avaria de navioa.
A' REALISAR-SE NO
Dia 4 de Agosto de 1889
A's 11 horas em ponto
Delegada da directoraAntonio Carlos Forreira da Silva.
Juiz do eruilhamentoProfesor Francisco Carlos da Silva Fragoso.
Juizes de p'sagemDr. Manoel Goncalves da Silva Pinto e Arthur de Sonza
Carvalho.
Juiz de partida -Benjamn A. Freitas Pessoa.
Juiz de confirmaedoFrancisco Floro Leal.
Juiz do distanciadoRodrigo Carvalho da Cunha.
Juizes de chegadaJoaquim de Oliveira Borges, Jos Peres Campello de Al-
meida e A. J. Machado.
Inspector geral de raaMajor Ernesto Vieira de Araujo.
Inspectores de RaiaCtito Valeriano Pereirl, Fabio da Silva Reg, Dr. Anto-
nio Tolentino Rodrigues Campos, Heitor de Souza, Manoel J. Fernandes Barros, Tho-
maz de Carvalho Soares BrandSo Filho.
Juizes de archibancadaBarSo de Soledade, commendador Antonio Marques de
Amorim, coronel Sebastio Alves da Silva, Dr. Eduardo de Oliveira, Jos Eleuterio
de Azevedo, Dr. Jlo Lins
Nomci e e B Peuo. I^Vtd'* o 3
Cor da vesti-
menta
Proprietarlo
Io PareoCoDsoiaro 800 metrosAnimaes da provincia que nao tenham ganho no
Derby nesta u maior distancia e nos outros prados do Recife em distancia superior
a 850 metros. Premios: 200* ao 1, 40 ao 2 e 20 ao 3.
Biscoutinho
Bsqoimo..
Zambo......
Tiranno
Cirdco.......
6Pomboca(*).
7 Trigueiro...
Paladino.....
Humilde.....
Sans-Souci..
HlBonjour.....
12|Schilling
5
5
4
4
3
5
5
4
10
S
5
5
Baio........
Rodado.....
Castanho___
Alazao......
Cardo......
Rodado .....
Zaino claro..
Castanho
Russo pedrez
Baio........
Zaino.......
Castanho
Pern.
55
55
53
53
50
55
55
53
55
55
55
55
Azul e encarnado....
Verde e branco......
Encarnado e ouro....
Verdee amarello....
Encarnado e amarello
V. eenc. e facha ene.
Encarnado c branco..
o
Branco e ene. listrado.
Ouro e branco.......
Branco e encarnado...
Azul e rosa..........
J. M.B. Cavalcante.
Augusto de Miranda
F. R. Ramos.
Manoel G. Araujo.
Coudelaria Fragoso.
Antonio B. de Araujo.
Josu A. da Nobretra
J. B. V. Costa.
Joao Pi Fonseca.
D. A. L. J. d'O. L. M.
Carlos A. Barbosa.
Coud. Esterlina.
2. PareoPrado da Entonela 1.000 metros-Animaes nacionaes at meio sangue
Premios : 300* ao Io, 60* ao 2o e 30* ao 3o.
Ruy-Blas... 7 S. Paulo... 57
Corcovado... 4 Castanho.... Rio de Jan. 53
5 Zaina...... 34
5 Tordilho.... S. Paulo.. 55
Rosa e preto......
Encarnado e ouro..
Azul e ouro........
Encarnado e preto.
A. Silva.
Coudelaria Paysand.
Oliveira C.
Sydronio I. de Mello.
3. Pareo Proaerldade-900 metrosAnimaes da provincia que nao tenham ganho no
Derby em maior distancia. Premios 200* ao Io, 40* ao 2 e 20* ao 3o.
Bolaxinha.-
Villige.....
Lindnes----
Cyclone
Sneca....,
Corsario(*)
Guerreiro .
Elo.......
Guarany ..
Almirante .
Pao Brazil..
Russo......
Mellado.....
Baio.........
Rodado......
Russo pedrez
Rodado ..-
Alazo caxito
Castanho
Rodado .....
Castanho
Rosilho____
Pern
55
55
55
53
55
53
55
55
53
55
53
Azul e encarnado
Jos M. B. Cavalcante.
Jos Joaquim Dias.
Coud. Vencedora.
Coudelaria Fragoso
Encarnado e amarello
Encarnado e branco. .Urbano Pessoa."
J. F. Silva.
Grenat.
Encarnado e branco..
Grenat..............
Verde e ouro........
Coud. Progresso.
Coud. Riachuelo.
Coudelaria Demcrata..
Coud. Independencia.
C. H. Ribeiro.
4. Pareointernacional 1.700 metrosAnimaes de qualquer paiz. Premios: 500s
ae 1", 100*000 ao 2 e 50*000 ao >.
Apollo.
Vesper .
Diana ..
Fagotin.
Eniani .
Gallia..
Alazo -
Zaino-
Alaz.
R. da Prata
Inglaterra.
Franca ...

Inglaterra-
54
52
49
57
57
55
Ouro e branco
Asul eouro....
Rosa e preto...
Ouro e branco.
Dr. J. de S C. de A.
Coudelaria EmulacTio.
Coud. Internacional.
Arthur Silva.
Coud. EmulacSo.
5." Pareo-Consolacao (2 turma) 800 metros.Animaes da provincia que n3o tenham
ganho no Derby nesta ou em maior distancia e nos prados do Recite em distancia
superior a 850 metros. Premios : 200* ao 1, 40* ao 2a e 20* ao 3.
Thisbe...
Pedreira...
Guarany...
Bismarck.
Bcrlim ...
Sport. .
Singaporc
Phebo. ...
Breas
Delegado .
At-chim...
Pedrez ...
R. pedrez.
Rodado...
Caxito...
Castanho
Russo ...
Castanho-
AlazSo...
Castanho
Pern.
B
B
55
B
B
B
B
B
:,o
B
B
Auri-verde...........
Grenat.............
Encarnado e branco.
Branco e azul marinbo
Encarnado..........
Violeta e ouro.......
Azul c branco-----
Preto ene. e ouro.
Grenat e branco.
Ouro e branco.....
J. M. de Abreu,
Coud. Progresso.
Coud. Demcrata.
F. F. Goncalves.
Jos Cavalcante.
Coud. Republicana.
I. I. de Carvalho.
Coud. 1 de Julho.
T. Pernambucano.
J. Maulo Mariz.
J. daC. L. deMattos.
6. PareoCompensacao 1. iOO metrosAnimaes de qualquer paiz que nao tenham
ganho em maior distancia no Derbv, nestes ltimos tres mezes. Premios : 400*000
ao I, 80*000 ao t e 40*000 ao 3S.
Estephanie.
FalstafT.....
Josephus. .
Gallia......
Ernani
Africana....
Castanlia ...
Alaz.
Zaina.
Inglaterra. 52
51
Franca ... 57
Inglaterra. 55
o 57
R. da Prata 55
Ouro e branco......
Branco e verde.....
Grenat..............
Ouro e branco.......
Rosa e preto........
Branco c preto......
F. C. Rezende:
A. F. de Azevedo.
M. Guimaraes.
Coud, Emulaco.
Arthur Silva.
Coudelaria Riachuelo.
7. Pareo -Hlnlmu 800 metros Pequiras da provincia
30000 ao 2 e 15*000 ao 3.
Premios : 150*000 ao 1
Boulanger
Borracho .
PLIheria...
Primus. ..
Capeta. -.
Iracema. .
Alazao...
Pedrez...
Castanho.
Pern.
53
53
53
53
45
53
Branco e preto.
Azul c grenat..
Encarnado ....
G. V. de Carvalho.
J. M. de Abreu.
J. de Araujo.
Dr. A. tA. d'Almeida.
T. M. de Abreu.
J. G. da Cunba L:ma.
(*) Montado por amador.
Em virtude da applicacSo especial dos bilhetes de ingresso, archibancadas.
ensilhamento e cartes de familia d'esta corrida, a directora decidi nlo dar convites.
Os cartoes annuaes nao do ingresso.
Os animaes inscriptos para o 1 pareo devem achar-se nc ensilhamento s
9 12 horas da manh.
Os animaes inscriptos pira os outros pareos, deverSo estar no ensilhamento
pelo menos urna hora antes da determinada para o pareo em que tiverem de correr.
Pede-se attencSo do Srs. proprietarios para os additamentos feitos ao regi-
ment interno do Derby Club de Pemambuco e para os artigos 9, 10, 25 e 95 do
mesmo regiment interno.
O expediente desta corrida encerrar-se-ha sabbado, 3 de Agosto do 1889
as 3 horas da tarde.
A venda de poules encerrar-se-ha 20 minutos antes de cada corrida.
HORARIO
l.o pareo........jytffi11 horaB e rn m*
2. pareo......' 11 > e 50
3. pareo....... 12 e 40
4.a pareo. ....... 1 e *0
5. pareo. ...... % e } *
6. pareo....... 3 e 10 '
7. pareo....... 4 e
., Rtf-ldeAg0,tod8im O GERENTE,
Henrique Schutet.


i
j,



I
ES
Diario de Perpiunbuqo- ^tff^JL.^6 A-g05*0. d& 1B8W
-
meo iramciom
DO
Capital .... ^(XKhOOWOQO
dem realisado 15,000:003*000
A caixa filial deste Banco fracciona a
roa do Commereio n. 42, sacca, vista ou
a prazo, contra os seguintes corresponden-
tes no estrangeiro.
LondresBanco Internacional do lrazil.
PariaBanque do Paris et dea Paya Bas.
LondresLondon & County Banking Oom-
pany Limited.
AllemanhaDeutsche B*.nk.
BlgicaBanque d'Anvors.
ItaliaBanca Genrate-e suaa agencias.
HespanhaBanco Hypatbecario de Espa-
a e suas agencias.
Portugal Banco de Portugal esuas agen-
cias.
Bio da PrafaThe London & River Pa-
te Bank Limited.
Nova YorkG. Arasink & C.
Compra saques sobre-qualquer praea do
imperio e do estrangeiro.
Recebe dinheiro em conta corrente de
movimento com juros na raz2o de 2 "/, ao
anno e por letras a prazo a juros conven-
cionados.
O gerente, II Oliam M Webster.
SANTA CASA
CAAN PARA AL176AR
Ra do Vigario Tenorio n. 27, loja 200*000"
Idem idem idem Ia andar 180*008
dem idem n. 22, 2. andar 180*000
dem idem idem, 3.* andar lHOIOOo
Becco do Abreu n. 2, 1 an lar 100*00)
Ra do Bora Jess n. 29, loja _- 240*000
dem idem n. 29, 1. andar I94930.
dem idem 2 andar HtW
Bispo Sardinha n. 3, loja 109 ,000
dem idem n. II. 2. andar 1 -0*000
Ra da Motla n. 49 armazem 200*000
dem do Mrquez de Olinda, n. 44, sc-
brado 2:131*000
dem idem n. 33, idem idem 1:200;000
dem de Thom de Souzu n. 14, Io
andar 200*000
dem Imperial n. 151, caza lerrea 360f 00
dem Imperador n. 81' 2 andar 36'*000
Becco da Delencao (meiagua) 96*000
Ambole (Varzia ) 72/000
S. Loarenco da Matta 60*000
Becco das Boias n. 14, 1 andar 180*000
CHARGELRS reuns
Compaabla Franawa
DE
\aveg:ie a vapor
jinha regular entre o Harfe, Lisboa,
Pernambuco, Bal ia, Ro de Janeiro e
Santos.
O VAPOR
Ville de Montevideo
Commar.dante Viel
E'esperado da Europa at o dia 5
de Agosto. segurado depois da in-
^ispensave! demora para a
Bahia, Ri de Janeiro e Santos
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
pores desta linha, queiram apresentar dentro
de 6 dias a contar do da descarga das al varengas
jualquer reclamacao c nucamente a volumes que
porventura tenham se.mido para os portos do
sul afim de se portei dar a tempo as provi-
p encas neressarias
Expirado o referido praza oompanhia nao se
e^ponsabilisa por extravos.
Para carga, passagns, encommendas e di-
nheiro a frete : Irata-sttcom o AGENTE.
O vapor
Ville doCear
Commandante Laiuey
Espera-se dos portos do sul at
o dia 10 de Agosto, segurado
.depois da indispeosavel demora
'para o Havre tocando em
Iilwboa.
Entrara no porto
Conduz medico a bordo, de marcha rpida
e offerce exeellentes commodos e ptimo pas-
sadio.
As passagens podero ser tomadas de ante-
roao.
Recebe carga, encommendas e passageiros
para os quaes tem exeellentes accommodacoes.
Para carga, passagens, encommendas e di-
iheiro a frete : trata-se com o
AGENTE
Anpsle Labille
9RA DO COMMERCIO-9
do Exm. Sr. Dr direito pi
phaos e ausentes e a
aelina Forges, vim
brges, levar a leiL.o a annacao, gfll^^H
mais utencilios da taverna cima, em
mais lotes a vontade dos Srs. comprador;..-
LeHo
De fasendas
Constando:
Da caixa n. 692 com 247 killos de brim de li-
nho para vestidos, caixas ns. 146 e 147 cometi-
do sargelim de algodao de cores, caixa n. 3 com
pegas de panno de la, caixas n. 148 e 149 con -
lendo sargelim de algodao, caixa n. 4 com
pecas decasemira de la, parte da caixa n. dtff
com 20 pecas de setim da China, caixas ns. 1133,
1134 e 1135 contendo cortes de casemira dita
para caigas.
Segunda-feira S de Agosto
A's 11 horas
No armazem ra Mrquez de Olinda n. 5
O agente Gusmao, autorisado por mandado do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito do commereio e a
requer ment ao Dr curador liscal da massa fal-
lida de D. P. Wild & C. far leilo com assis
tencia d mesmo juiz das fazendas cima men-
cionadas as quaes sero vendidas em lotes a von-
tade dos Srs. compradores.
Leilo
MARTIMOS
COMP>UI\\ PF.B\iBICi\
DE
NavegaeSo oo s eir por Vapor
Para Fernando de Neronha
O
Ui
vapor una
Commandante Seraphim da Silva
Segu no dia 8 de Agosto s 12
' horas da raanh. Recebe-carga at o
Passagens at s 10 horas do di da sahida.
ESCRIPTORIO
Ao caes da Companhia Pernambucana
__________________n. 12_________________
Roy al Mail Steam Packet
Companhy
O vapor Elbe
Commandante Armstrong
^.- E' esperado do sul no dia 4 de
_^5!Lfei Agosto, seguindo depois da demora
!^ug ft;necesaria para
S. Vicente, Lisboa, Vigo, Southampton e
Antuerpia
Bedv.cc.ao de passagens
Ida Ida e colla
A' Lisboa 1 ciasse t 20 t 30
A' Southampton 1- ciasse 28 42
Camarotes reservados para os passageiros de
Pernambuco.
Para passagens fretes, encommendas, trata-se
com os
AGENTES
Amorim Irmos & C.
N. 3Ra do Bom JessN. 3
Companhie de Messageries
Maritimes
LINHA MENSAL
O paquete Nerthe
Commandante Camoin
E'esperado da Europa no
dia 10 de Agosto e segu-
Ira depois da demora- ae-
1 cessaria para
Bahiaj Bio de Janeiro, Buenos-Ayres e
Montevideo
Leinbra-se aos Sr.-. passageiros de todas as
classes que ha lugares reservados para esta
agencia, que podem tomar em quatquer tempo.
Previne-se aos Srs. recebedores de mercao-
rias que so se attender a reclamaces por fal-
tas, nos volumes, que forem reconhecidas na
occasiSo da descarga, asshn como deverao den-
tro de 48 horas a contar do dia da descarga das
alvarengas. fazerem qualquer reclamagao con-
cernentes a volumes que porventura tenham se-
guido psta os portos do sul, afim de poder-se
dar a tempo as providencias necessarias.
Bale paquete illnmtnado a lux
elctrica.
Para carga, passagens, encommendas e di-
nheiro a frete: trata-* com o
AGENTE
Auguste Labille
9 Ba do Commereio .9
(OIUMMIIA PERMMBItlV
DE
Vavegaco costelra por vapor
PORTOS DO SUL
Nacei, Penedo, racaju' e Bahia
O vapor Jacuhype
Commandante Pereira
Segu no dia do 7 Agosto s
5 horas da tarde. Recebe car-
a at o dia 6.
Encommendas, passagens e dinheiros frete,
at as 3 horas da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucana
n. 12
co
I1.4V
111 %V% l'KB\4
DE
Varegaeo costelra por vapor
PORTOS DO NORTE
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Araca-
ty e Cear
O vapor Jag-uaribe
Commandante Monteiro
Segu no dia 3 de Agosto s 5
horas da tarde. Recebe carga at o
,dia 2.
Encommendas, passagens e dinheiro frete'
at s 3 horas da tarde do dia 3.
ESCRIPTORIO
Ao Caes da Companhia Pernambucanv
n.12
Companhia Bahiana de Na-
vegacao Vapor
Macei, Villa-Nova, Penedo, Araca-
j, Estancia e Bahia
O VA.POR
Principe do Gao-Para
Commandante Lacerda
E' esperado dos portos cima
at o dia 12 do corrente, e de-
pois da demora do eos turne re-
rre?~ara para os mesmos
Para carga, passagens, encommendas e dinhei
ro a frete trata-se com o
AGENTE
Pedro Osorio de Cerqueira
17Ba do Vigario- 17
LE1L0ES
Companhia Brasileira de
Navegacao Vapor
PORTOS DO NORTE
O vapor Pernambuco
Commandante Antonio Franeisco de
Almeida
E' esperado dos portos do su at o
^dia 7 de Agosto e seguindo depois
pa demor.-! para os
portos do no:'. ::aos.
As encom^nendas s6 serio re i agen-
cia at 1 horada tarde do'-la da sahida.
Para carga, passagens, < ncomraendas e '.-alo-
rKtra'a-se-com os AGENTES.
O
PORTOS DO SUL
Maranho
vapor
Commandante o eapitao de fragata Pedro
Hyppolyto Duarte
E' e'sperado dos portos do nerte at
e dia 14 de Agosto depois da de*
Ijnora indUpeusavel seguir para o%
portos do sul.
As encommendas sero recebidas no trapich
Barbosa at 1 hora da tarde do dia da sabida.
Para carga, encominendas, passagtns valo-
res trata-se com os
AGENTES
Pereira Carneiro & C.
6**=Bua do Conrnereo-*m6
! andar
Agente Britto
Leilo
De 1 piano, 1 mobilia de pao carga quasi no-
va, 1 dita^de am arel lo, 1 dita de mogno, 1 toilet,
1 cama franceza, 2 marquezocs, 1 lavatorio, 1
e?pelbo, 1 mesa elstica com cinco taboas, 1
qunrtinheira, 1 cabide. 1 guarda-louga, 1 eom-
moda, 2 cadeiras de balango de junco, cadeiras
avulsas, 1 mesa, 1 banca, 1 mala, 1 machina de
costura, 1 cabriole! para carneiro. 2 aparado
res, 1 armario, quadros, jarros, candieiros para
kerosene, louga para almogo c jantar, copos,
clices, compoteiras, garrafas, facas, colheres,
bandeijas, bacas, tapetes, escarradeiras, mesa
de coznha, 1 jarra, trens de cozinha e outros
objectos pertencentes ao IHm. Sr. Jos Francisco
da Silva que retirou-se para fora da provincia.
ttabbado 3 de Agosto
As 10 e meia horas
Ra da Loperatriz n. 471 andar
Leilo
De tres importantes vaccas tourinas com
erias
Sabbado, 3 do corrente
A'S 11 HORAS
Ns largo da ra do Commereio, antiga
Lingueta
pwi interven(:o do agente
Gusmao
Ag-
ente Pestaa
Leilo
de mobilias, mesa elstica, guarda-rospa, cofre
prova defogo, tongas, vidros e multos outros ob-
jectos.
Na mesma occasio vender se-lia 3 cavaltos
bons andadores.
H04E
Sabbado, 3 do corrente
-*' 19 hora em poal*
No armazem. travesea do Corpo Santo
n. 27
Leil
ao
Da armacAo, gneros e mais uteneHio da
taverna sita ra Direita de Afogados
n. 16.
Sabbado S do correte
A's 11 horas
Em Afogados
0 igente Stepple, por mandado assiitencia
De movis, importante piano, lindo espe-
lho oval, loucas, vidros e trem de cozinha
TERgA-FEKA 6 DO CORRENTE -
A's 11 horas
Na casa sita ra da Saudade n. 34
Constando
De 1 mobilia de amarello envernisada de preto,
com 12 cadeiras de guarnigo, 4 ditas de brage*,
1 sof e2 contlos com pedra, 1 importante pia-
no novo do fabricante Kappa! cadeira para dito,
1 lindo espclho oval, 7 quadros de moldura dou
rada, 8 elagers, 8 jarros para flores, 1 lustre
nolate para gaz carbnico, 5 pannos de ero
2 escarradeiras, 1 tapete pura sala, tapetes para
piano, portas e janellas, 1 cama franceza para
casal, 1 guarda vestido de raz de amarello, 1
toillet com espelho, 1 banca-cabeceira de cama
1 canutara solteiro, 1 coramoda de amarello, 1
cabide de amarello, de columnas, 1 marquezao
para solteiro, 1 cabide de parede, 1 cadeira pri-
vada, 1 guarda roupa, 4 quadros. 1 marquezo
largo, 1 cam i para crianca, 1 cabide de parede,
1 estante com gavetinhas, 1 estante para papis
1 mobilia de Jacaranda, 1 guarda-louga, 1 mesa
elstica, com 4 taboas, 2 aparadores com pedra,
1 quartinheira, 1 relogio de parede, 2 jarros pai
llores, 4 vasos para ditas, 3 bancas de Jacaranda
para jogo, 6 quadros, 1 lustre de bronze para
gaz carbnico, o arandelas para dito, louga para
almogo e jantar, copos, clices, compoteiras,
garrafas, porta-queijo, bandeijas, talheres, co-
meres, 1 commoda com pedra para cozinha,
trem de cozinha e muitos outros objectos.
0 agente Gusmao, autorisado por urna familia
que mudou-se para fora, far leilo dos objectos
cima declarados, no dia e hora cima indicados
2/ leilo
Da casa terrea, ra dos Burgos n. 15,
freguezia do Recife, em solo proprio
Terca-feira do corrente
A's 11 horas
Ba do Imperador n. 39
O agente Stepple, por mandado e assistencia
do Exm. Sr. Dr. juiz de direito de orphios, e a
requerimento do curador da interdicta Francisca
Bernardina da Conceigo Carvalho, levar a leilo
a casa cima ; desde j polem examinar.
Caixeiro e ama
m caixeiro com pratica de ta
de urna ama ; na ra Viscoode de Al-
tavernan. Si.________________ _
Milita atteiic,o
Na ra de S. Jos n. 56 tem para vender os
afamados viiW>s e licores de todos os fruclos do
paiz, fabricados pelo finado Joo io Amaral Ra-
poso, como sejam : vinho de caj de 1.' e 2.'
qnalidade, vinho de Abacagy, vinho deianipapo
composto e simples, hesnerediua brasileira, la
ranginna cordial, essencia de loio c cidra e
tres prtnsas pora espremer os fructos, tudo se
vende por baratissimo prego para liquidago.
Assim como se vende um bom terreno na povoa
gSo de N, S. da Boa Viagem por qualquer prego
Reforma Eleitoral
Acaba a Lirraria Econmica, ra do Impera-
dor n. 73, de publicar a segunda ediocojda Re-
forma Eleitoral correcta e augmentada pelo Dr.
Francisco Teixeira de S, com todas as altera-
ces das ieis, decretos, reguhimenfos, avisos,
etc., publicados at o presente A pesssa que
aviar um vale postal na importancia d 4400',
rcmette-8e un exemplar brochado, registrado
pelo correio, ou 53000 encadernado.
Aluga-se
o 1 andar do predio n. 21 ra Baro da Vic-
toria, e casinhas no becco Tapado ra da Pal-
ma : a tratar na ra do Vigario n. 31, primeiro
andar.____________________________________
Casas no Monteiro
Alugam-se duas casas no Monteiro com ac-
commodacOes para familia regular ; a tratar na
ra Primeiro de Margo n. 20-A.
AVISOS DIVERSOS
A tiene, o
Offrece-Be umi 6nhorn de mcia dado poro
tomar couta de urna casa de homem solteiro ou
vluvo : a'trs tar na ra das Flores n. 5.
REMEDIO DO DR. AYER
CONTRA
AS SEZES OU MALEITAS.
O Remedio do Dr. Atb, descoberts
vegetal que nao contm a quina nem a
arsnico, nem to ponco outro Ingrediente
nocivo, um remedio infallivel e prompto
para toda a qnalidade do febres intermit-
ientes on maleilas. Seos effeltos sao per-
manentes e certos e nenhum mal abso-
lutamente pode advir do sea emprego.
Da mesma forma torna-se o melhor
remedio posslvel para todas aquellas
doenras que provm dos efeitos dos
miasmas, que se desenvolvem r. os lugares
pantanosos e infectados, e que geralmente
caracteriso-se pelas affeccSes do
figado e do bofo.
O Remedio de Ayer curar sempre,
mesmo nos casos peiores, toda a vez que
f3r empregado convenientemente e se-
gundo as direccocs.
PREPARADO PELO
DR. J. C. AYJ2R & CA,
LoweU. Mass.. Est-Unidoa.
Sement de carrapato
Compra-3e em grandes e pequeas quantida-
dcs ; na fabrica de oleo3 vigetaes ra da Au-
rora n. K.
Joto napiioia Lobo Corte Real
0 brigadeiro Francisco Joaqaim Pereira Lobo,
D. Mara Luiza Lobo Corte Real, capito Anknio
Gracindo de GusmSo Lobo e D. Senhorinha Vil
lela de Gusmao Lobo, av, irm e tos de Joo
Baptista Lobo Corte Rea), agradecem do intimo
d'alma a seus prenles e amigos que se digna-
ran acompanhar sua ultima morada aauelle
finado, e aproveitam o ensejo para pedir lnes o
caridoso obsequio de assistirero a missa de se-
tim dia que se celebrar s 7 horas da manh
de 3 de Agosto (sabbado), na matriz de Santo
Antonio, e pelo que muitissimo gratos Ibes 11
carao.
PARA O CABELLO.
Augmenta, Aformciea
E FAZ CBESCEB O CABELLO
com assombrosa rapidez.
1
Aluga-se o sobrado n. 46 ra da Roda
com bons commodos e mudo fresco, bem como
os dous pavimentos terreos ; quera os pretender
dirijas ra do Cabug n. 16, loja da Ventu
rosiL_____________________________________
Aluga-se o sobrado da ra de S. Jorge n.
110, com agua e gax ; na mesma ra n. 131, ta-
verna.
Aiuga-se urna casa no Monteiro, mato
fresca por ter janellas para o rio ; a tratar no
caes da Companhia Pernambucana n. 6, esorip-
torie de Batos & C.__________. *
Precisa se de urna cosinheira ; a tratar na
ra Nova n. 39, 2- andar.
Urna pessoa com grande pratica de motea-
do?, offerce seus servicos ao commereio, po-
dendo quem pretender, procrala nesta typo-
graphia pelas iniciaes F A. S. _
Alugam-se as casas terreas de ns. 9 tra-
vessa de S. Jos ; pateo do Terco n. 90 ; "estSo
limpas : a tratar na ra do Pilar n. 56.
Declarado
O capito Jos Firmo "ereira do Lago, testa
menteiro de Joaqun) i^ixeira Bastos, tendo de
dar cumprimento '.os legados, conforme a re-
dueco constante da partilha, convido a ouera
t;ver direito a recebel os e passar o competente
recibo. Recife, 1-de Agosto de 1889.
Hotel Globo
O seu proprietario tendo de vetder seu e'sta-
belecimento sito ra das Cruzes n. 28, chama
todos" os sens credores para se apresentar no
praso de tres dias, e todo e qualquer que nao
comparecer licara prejudicado. Recife, 1 de
Agosto de 1889.
Jos Antonio Vleira
Manoel Jos Vieira, Manoel Lopes Vieira, Julio
Mariz Ta vares Vieira (presentes), Francisco Jos
Vieira, Leonoldino Lopes Vieira (ausentes), con-
vidam a todos os prenles e amigos para assis-
lirem as raissas que mandam rezar pelo eterno
repouso de seu sempre pranteado pai e sogro,
Jos Antonio Vieira, fallecido no Rio de Janeiro
no dia 5 de Julho, na ordem terceira de S. Fran-
circo desta cidade. s 8 horas do da 3 de Agosto
(sabbado), trigsimo do seu passsmento, pelo
3ue desde j se confessam eternamente agra-
ecidos.
t
Bnrnarel Jo* BuMtaqnlo de
i oileir e silva
Rotilio Jos de Oliveira e Silva e Francisco
lAotorii de Oliveira Silva mandam celebrar na
matriz da Boa-Vista, s 8 horas da manh do dia
do corrente, trigsimo do fallecimento de seu
prezadissimo irmao e primo, bacharel Jos Eus-
taquio de Oliveira e Silva, urna missa pelo re-
pouso eterno de sua alma ; e para este acto de
religio e caridade, convidam nao s aos seus
parentes e amigos, como aos do finado ; anteci-
pando-lhes desde j os seus cordiaes agradeci-
mentos.
t
Coi
Casa de banhos salda-
dos
Chamase a attencAo das pessoas que conser-
va m no estabeiecirneuto sito nos Arrecifes suas
roupas de banbo, para o qu preceiia o n. 6.*
do seu regulamento abaixo transcripto f
Art. 6." As roupas de banhistas nao reclama-
das ou retiradas do estabelecimenio dentro de
30 dias da data da ultima assigoatura, sero
doadas Santa Casa da Misericordia do Re-
cite.
C asa para alugar
Aluga-se o 2 andar do predio n. 4 da raa do
Vigario Thenorio ; a tratar no pavimento terreo
do mesmo. __^_
Cosinheiro
Precisa-se de um ; a tractar ra do Com
mercio n. 44, escriptorio.
Urgencia
Precisa-se de um criado que tenha boa con
ducta ; a tratar no becco dos Ferreiros n. 6.
Apolices perdidas
Perderam-se dez apoces da divida provincial
de Pernambuco, pertencentes a Manoel Pereira
de Aranjo Vianna, de ns. 873 a 882, serie B, do
valor de 1:000J cada urna ; pede ss pessoa
que as tiver achado o obsequio de ir ou mandar
entregal-as a Henrique Bernardes de Oliveira,
procurador bastante do mesmo Vianna, no Re-
cife, ra do Vigario n. 1, escriptorio, que grati-
ficar
Caixeiro
Precisase de nm caixeiro de 16 a 18 anno*
com pratica de venda; a tratar na ra de Horlas
n. 1.
Mudanza
Jos Gomes de Amorim faz publico, e com
especialidade aos seus amigos e freguezes, que
desde o dia 26 do mez prximo paseado, mudou
a sua fabrica de leos vegetaes, do predio n 161
da ra da Aurora para o de n. 163 da mesma
ra, aonde o reapeiuvel publico e encontrar
sempre ptompto a salisfazer todo e qualquer
pedido com toda sua fldelidade e prestesa; po
dendo a qualquer hora serem as oncommendas
dirigidas para all; sendo o u. 33 o do appare-
Iho t'elephonieo de seu estabeiecimento. Recife
1 de Julho de .1889.
endador Manoel Cantillo
Plre i'ulro
Os religiosos carmelitas desta cidade convi-
dam a todos os parentes e amigos do commen
dador Manoel Camillo Pires Falco, para assisti-
rem as irrtssas que celebraro e manuam cele-
brar pelo eterno repouso do sea Fempre lembra-#j
do confrade e verdadeiro protecter da ordem, no
dia 5 de Agosto vindouro stimo de seu falleci-
mento, na igreja de N. S. do Carmo desta cida-
de, s 7 horas da manh, pelo que se confessam
desde j eternamente agradecidos.
t
Joo Baptista Lobo Corle Beal
Os empregados da secretaria do prolongamen-
to de S. Krancisco e estrada de ferro da Carua-
rn, intimamente compungidos pelo fatalissimo
passanento de seo inditoso companheiro de es-
criptorio, o amanuense Joo Baptista Lobo Corte
Real, convid; m a seus parentes e amigos e os
do finado para assislirem a urna missa que, por
sua alma, mandam celebrar na matriz de Santo
Antonio; no sabbado 3 donrorrente, s 7 1/2 ho-
ras da mauh. por cujo comparecimento desde
j se confessam agradecidos.
t
Commendador Manoel Camillo
Pirt-% Faloo
Jos Francisco do Reg I arros. sua mulher e
fllhos convidam seos parentes e amigos e os do
finado para assistirem a missa que, pelo repou-
so eterno de se finado cunhado, irmo e tio,
mandam. reaar na uiitrii de S: Jos, s 8 horas
da manh* do dia o do corrente, stimo do seu
passamenlo. ___________
t

rranrlucn Vetmeira da Kllv
Rogase s pessoas que acompanharam aoce-
miterio os rfstos mortaes da fallecida, e pede-
Ihes 0 obsequio de assistirem as missas do s-
timo dia q'ue se drvem eelebrar ira igreja do
Corpo Santo, no da 5, peta 7 lu ras da mauha,
pelo que se tlcar snr:i::;!n;ente agradtcido.
t
Kmllio Carneiro Hurtado Mo
A familia do mesmo convid*ja todos os seus
prenles e amigos e os do liaado para assistirem
a missa que pelo repouso eterno manda rezar
do igreja da Santa Ctua, s horas, no dia ti do
corrente, stimo diu do seu passamento.
Dr. Manoel Kerrelra da Silva
D. Joanna da Porcinnila Ferreira, agradece do
intimo d'alma a todas as pessoas que se digna-
rain acompanhar os restos mortaes de seu sem-
pre lembrado esposo, ao cemiterto de S. Fran-
cisco em Olinda e de novo .convida aos parentes
6 amigos do mesmo para assistir o ofiicio e mis
as do 7 dia que terao lugar no convento de
3. Francisco em Olinda, s 6 horas da manh, do
dia 3 do corrente.mez e no convento da Penha
das 4 1 2 horas s < do mesmo dia.
Tralamento radical em 6 dias
DAS
BLENORRHAGIAS AGUDAS
ou
GHRONIGAS
(VULGO PRGAIJO)
DO IIOUIMI O DA HULHER
E da leucorrha ou flores brancas
Malas Resino Balsaminas
E
Injecco Dt-Blenorrhagca
PREPARADOS POR CALASANS & C.
PRODUCTOS APPROVADOS PELA
INSPECTORA GERAL DE HYGIENE
Urna serie de brilhantes e innmeras ex-
periencias, coroadas sempre de bom xito
durante dez annos, assignala a estes dous
medicamentos, usados com a dieta e dosa-
gens prescriptas, o primeiro lugar entre os
medicamentos estudados e preconisados
para curar estas terriveis molestias.
As pilulas so suppoi-tadas pelo estoma-
go o mais delicado, pois que ellas nSo im-
pedem nem difficultam as funcgSes deste
orgSo.
A injeccSo anti-blenorrhagica nSio ab-
solutamente irritante e por isso n3o tem o
inconveniente das actualmente empregadas
e no produz estreitamentos.
NSo publicamos o grande numero de
cartas, attestados e agradecimentos que te-
mos recebido para nSo offender aos nossos
clientes, muitos dos quaes s2o pessoas mui-
to conhecidas e altamente collocadas.
. Empregada como artigo de toilet parti-
cular excellente preservativo contra as
molestias secretas.
Modifica e faz desapparecer o mo cheiro
das regras.
Preparados por Calasans & C, Phar-
macia Imperial, Bahia.
DEPOSITO NO RECIFE
Francisco Manoel da Silva & C, ra
Mrquez de Olinda n. 23.
iJ^P^Attendite et vi-
dete!
Jos Samuel Rotelho avisa ao respeitavel pu-
blico que anda contina a fabricar bouquets e
bandeijas para casamento ou outro qualquer acto,
assim como capellas mortuarias de perpetuas :
a tratar nos seguintes lugares : roa Nova n. 20,
loja de miudezas ; ra do Cabug o. 3, segundo
andar, e loja de selleiro ra da Cadeia n 43.
Para engenhos
Lopes & Aranjo, vendem
a precos sem competencia,
garantindo a boa qualidade,
os artigos abaixo mencio-
nados.
Gal de Lisboa.
Dita de Jaguaribe.
Oleo de mocot.
Dito para machina.
Azeite de coco.
Dito de carrapato.
Dito de peixe.
Pixe em latas.
Kerosene inexplosivel.
Poiassia da Russia em caixas
de 10 e 25 kilos.
Cimento Porttend.
Graxa em bexigas.
Ra do Livramento u. 38
Telephone 316
O grande e importante estabeiecimento de
Pogas Alendes 4 C, sito ra estreita do Rosa-
rio n. 9, contiguo a igreja, acaba de rec ebe-
uma grande remessa do acreditado e epecial
Vinho MadiiFo
O nico qao, ooin mnima confecc&o, *l-
portado neste mercado, e s se vende no referi-
do estabeiecimento. Este precioso nctar se
torna cada vez mais procurado aqu. Querem
saber porque ? Vejam : o vinho Maduro sendo
como e, feito nicamente da uva madura, tem
as seguintes vsntagens que as outras qualidade
de vinho nao tem ; facilita sem a menor pertur-
baco as digestes do estomago, ainda mesmo-
o mais enfraquecido, dando-lhe vigor, pois nutre
aolhos vi3tos as pessoas debilitadas, ed forca
s que as tiver arruinadas pelo uso de bebida
viciadas.
Recebemos tambem
Requeijao
em latas, de procedencia de engenhos, enjos
propriitarios capricham em bem trablhar neste
artigo, afim de tercm a primazia sobre tanto
outros similares, cuja composigo 6 duvidosa.
Em outros artigos como sementes de hortaliea
e flores, ingnas secis do Rio Grande, objectos de
lime e tamancos do Porto para bomens e senbo-
ras. para isto to pouco temos competidor. A
nos'sa casa 6 especialista, e as pessoas que disto
se queiram certificar podem comparecer, com
o que muito nos honraro. Aps urna infini-
dade de artigos de primeira ordem, que acbam-
se em exposico, acresce a amenidade do trato
com que timbramos tratar todos 03 que nos
honram com a sua presenga, junto a modicidade
de precos sem rival.
Boa eatrelta do Rosario ii. 9. junio
a igreja .
Po VENDAS
Tigipi
CoitMaatino de Ka Brrelo
"Tonvida se a este senhor a comparecer raa
do Bom Jesusn. 23, para prestar contas das co-
branzas que fez no U rmo de Agna Pnta em
Marco prox:m'> paseado.
E' o melhor
Est reconhecido que o melhor e mais
seguro especifico at hoje conhecido para
combater as molestias dos orgos respira-
torios 6 o Petoral de Cambar, de S.
Soares, de que s3o agentes e depositarios
geraes os Srs. Francisco Manoel da" Silva
A C, ra Mrquez de Olinda n. 23.
Para s festlraes
A' ra da soleda'de n, 56, preparam-se,
eom limpesa, mestria c commodidade em
trecos: bolo, p2o de-lt, cangica, arroz de
eite, pirmides de doces d'ovos, vatap,
bandeijas para casamentes e baptisados, etc.
Recebem-se as encmmundas quer para a
cidade, quer para for4'ella.
Vende-se urna Doa armaco de amarello,
propria para qualquer negocio, na ra do Ran-
gel n. 6 ; a tratar na mesma ra n. 29. Garao-
te-ee as chaves. ________
Vende-se um sitio no Peres, perto da esla-
co, cejn boa casa de tijolo, tendo de frente 450
palmos e de fundo 600, cacimba de boa agna e
todo arborisado ; a tratar no caes do Ramos a-
mero 28.
Vende se no caes do Ramos n. 4, orna ex-
cellente machina vapor de 30 cavallos, urna
bombas hydraulicas de grande forca, um ferra-
dor, urna tesoura para cortar flandres, arcos,
etc., trilbos e carros Decauville, apropriado
para transporte de canna, bombas d'agua mao
e vapor.
Venderse o grande sitio do Arraial, gue
foi do finado Francisco Jos Vianna, com toaos
os commodos e proporces para a vida, na esta-
co da Mangabeira de Cima; para ver e tratar
no mesmo sitio, das 6 s 9 boras da manh.
Licor depurativo vegetal iodado
do medico tiiiulclla
Este notabilissrmo depurante que ven
precedido de tao grande fama infallivel n*
cura de todas as doencas syphiliticas, es-
crofulosas, rheumaticas e de pelle, com
tumores, ulceras, dores rheumaticas, os-
teocopas e nevralgicas, blenorragias agu-
das e chronicas, cancros syphiliticos, in-
flamafoes viceraes, d'olhos, ouvidos, gar-
gantas, intestinos, etc., e em todas as
molestias de pelle, s'mples on diathericas,
assim como na alopecia ou queda do ca-
bello, e as doenras determinadas por sa-
turacSo mercurial.
DSc-8e gratis folhetos onde se encon-
tram numerosas experiencias feitas eom
este especifico nos hospitaes publieos e
muitos attestados de mdicos e documen-
tos particulares.
Faz-se descont em casa de
FAEIA SOBRINHO & C.
Ra Mrquez de Olinda n. 41
PILULAS BLAIR
GOTA .Es RHEMATISHOS
0 Cehberrimo remedio tnle pera
Gota, Rheamatismos, Sciatica,
Lumbago e Nevralgias.
Aconselha-M a todas as pessoa qae padecerem
as nolslia1! cima, rcenles ou amigas, que
asem as PII.CLAS BLAIR CONTRA A GOTA
E OS RHEUM\T19MOS, por serem estas pilnlas
eons radas o remedio mais seguro offeaiqae
jBmais fot apr.sentado ao publico, teado nipre-
{ada com ptimo xito ha j largos annos tanto
a Europa como na America.
Estas Pilulas, alia* perMtamenle inofleusiTis,
io ciigm dieta alguma. Vendidas eo caixas
del itOOe 1 # 500 res. Acham-sa em casa de todos
os Puarnaceticos ou Droguistas do mondo eoteiro.
__Dtliesjtariia tu Pernambuco.- Fr" UM Silva C.
. Cofres de ferro
Carlos Sinden tem para vender cofres do
superior qualidade mais barato do qui
em outra qualquer parte,
48Ba Barbeo da Victoria4&
tc*ms3 *>
&mmri>fy
ESTO!
Administrando diariamente urna tnjectAo
obcutana com o contundo, da orna ortiga{
de Praviz (modelo Le Bruaj chula de
EUSALiPmUEBDli
CUBA-SK
a Tnica, as ktrtnehitez
Catarrho9 pnliHonarea
a Kasaljrptla* Dto contm morpatea
LE BRUN, PhsrmaceuU^-C
t*sms*mfer%mlm*.nu-l.ttm.ntr.
'
'
\

1
'


r
s
S
iario de PernaubucoSabbade 3 JJrJ..-. ^
JUNTO AO LOtlVRS
E' O N. 20
Tecides para vestidos
Cambraia Victoria a 2|J800 a paca.
Batate finas a 240 rs. o covado.
Fostao branco lavrado a 360 r. o corado.
Sctim do JapHo a 240 rs. o covado.
Cachemira de listras a 14200 o dito.
LSs Amazonas a 400 rs. o dito.
Merinos lisos duas larguras a 440 rs.
Oazes arrendada a 500 rs. o corado.
Chitas percales a 200 rs. o dito.
Hetins de quadro a 300 rs. o dito.
Crotones claros a 240 rs. o dito.
Beodas hespanholas a 20000 o dito.
Setim Maco a 800 rs. o dito.
Popelina branc a 800 e 900 rs. o dito
Setineta branca lisa e lavrada.
Merinos pretos (baratissimos).
Toile pardo a 360 e -100 rs. o covado.
Cachemiras lisas a 10200 o covado.
Cortes de vestidos era cartoes.
Cachemiras de quadro a 280 rs. e covado.
?elbutina preta a 640 rs. o diio.
Crep preto (inglez) a 20000 o dito.
Artigas para homens
Cortes de casemiras, a 60, 70, 80 e 100
Camisas allemaes a 36|}600 aduzia.
Paletots de alpaca preta a 40500.
Regatas de cores a 10 e 10500 e 20000.
Paletots de seda palba a 70500 um.
Ceroulas de bramante a 150000 a duzia.
Paletots de alpaca de cores 40500.
Camisas de flanella a 40500 urna.
Guardap para homem a 60000.
Sobretudo de panno piloto.
Meias inglezas a 50000 a duiia.
Meias finas da Escocia a 10500 o par.
Lencos de linho a 50000 e 60000 a duzia.
Casetnira em corte para temos.
Chevioth preto e azul a 40000 o covado.
Casemia diagonal a 20000 o dito.
Brim branco, todos os nmeros.
Brim de linho, de cores, a 10800 a vara.
Dubl capas de panno.
Casemiras pretas e de c>es.
Bolsas para viagens.
Costumes para banhos salgados.
ARTIGOS DIVERSOS
Capellas para noivas a 70000 urna.
Baeias forradas a 440 rs. a duzia.
Lavas de seda a 20000 e 20500.
Bieos preto de seda.
Toalhas para banho a 10500 urna.
Cobertores de 1S a 10800 um.
Bicos de cores a 20000 e 20500 a pee*.
Guardanapos de linho a 20200 a duzia.
Baleias pretas a 240 rs. a duzia.
Arcos cobertos a 140 rs. o metro.
Colchas de cores, a 10800 urna.
Guarnicao de crochet a 70000
Panno da Costa a 10000 e 10200 o co-
vado.
Colchas de fastad a 30500 um.
AlgodXo branco a 30200 e 40000 a peca.
Colchas de crochet a 60500 um.
Colotes de flanella a 20500 um.
Tapetes grandes a 130000 um.
Madapolao americano a 60000.
Fichas de retroz a 10000 um.
Lences de bramante a 20000 um.
Cobertas de ganga a 30000 urna.
Lencos brancos a 10200 e 10500 a duzia.
Sargelins de cores a 200 rs. o covado.
Brim pardo a 280 rs. o dito.
Espartilhos ouraca a 50000 um.
FustSo de cor para roupa de crianca a
800 o covado.
Seda palha a 10000 o dito.
mmu m wm
DO
asrerva aRX^JUsnc'
Approvado pelo Exm. Sr. preside?!te a piovincia
Premios da lotera late!
1 premio de.....300:
1 H <.....50:0000
12:5000
10:0000
15:0000
15:0000
5:0000
3:0000
1:5000
6:7500
4:5000
2:2500
24:750$
24:7500
112:5000
1 f ... * a' a
2 f . 5:0000
6 . 2:5000
10 < . 1:5000
2 approximaco'e de 2:5000
2 1:500,5
2 < 750:5
9 Dea. do 1." prem. 7500
9 2." t 5000
9 3.'- . 2500
99 2 fin. 1." 2505
99 2.* c 25U0
900 term. f 1." t 1250
900 t 2. 1250
Premios da serle
1 premio de.....
t (.....
2 . 2000
6 . 1000
10 ... 600
2 approximacoes de 1005
2 600
< 300
9 dcz. do 1. prem. 300
9 2. 200
3 100
99 2 fin. < 1. 100
99 < 2. 100
900 term. 1. 50
900 < 2.a 55
12:0000
2:0000
5000
4000
6005
6000
2000
1200
600
2700
1800
905
9900
9900
4:5000
4:5000
Toalhas felpudas a 450(0 a duzia.
Jjeqiies transparente a 20500 um.
Extratos, tnicos, entremeios, bordados e pos de arroz.
H o upas por medidas
20Ra Primeiro de Marco20
CASA Dli COXFIAXCA
AMARAL & C.
Mnoltao pela Inspectora ds Hyg-iene Lo Imperio Lo Brasil.
VIN de MOITIER
fase, mi** ctkmU ** i** **
DIGESTIVO, TONGO, FEBRFUGO
PREPARADO COM
Quina e Pyrophosphato de Ferro
2052 premios no valor de 700:000012062 gremios no valor de.- y. 28:0000
Todos os premios sao pagos integralmente
Esta lotera composta de 10.000 bilbetes a 1000000, dividida em 25 series,
custando o inteiro da serie 40000, gubdividido este em quintos da serie (125o* do
bilhete inteiro da lotera) de 800 rs. cada um.
O agente desta loteria chama a attencjto do publico^para este importante
plano mais ventajoso pela sua b6a organisaejto.
Com 40000 (5 quintos de que se couipSe a serle) recebe-se 12:0000000 e con;
800 rs. (1 quinto) 2:4000000.
O menor premio d um rasultado de 25 /0 pois custando o quinto 800 rs.,
recebe 10000 as terminacSes dos 1." e 2." premios.
Sao premiadas as dezenas dos 1.. 2." e 3." premios.
As duas letras finaes dos 1. e 2., terminacSes dos 1. e 2., e as approxi-
xSes-dos l.o, 2." e 3.: tendo alm disso premios de 2:0000000, 5000000, 2000000,
1000000 e 600000.
EXTRACTO NTRANSFEPJVEL
IPIL1AS DIGESTIVAS DE PANCEEATIN
de DEFRI8NE
Pharmaceutico efe Omm, Fonuuitr do, Hoipitaes ds Part
A Pancreatlna empregada nos hoapitaes aneca, visto coa tem a propriedade de digerir
poderoso 0
digerir ett
sos, masB
relo, oufl
mago, oulsW
lis da co-amt
l digestivo, que se col_ .
[tomar aseimilaveis nao smente ame e os corpos gordurosos,
Itambem o pao, o amido e as fculas.
Qualquer que seja a causa da intolaraaoia dos alimentos, alterac&o.
ausencia de sueco gstrico, rnflBmmsa|p- ou ulceracQes do estomago
ido intestino, 3 a 5 pilulas de Panereatina da Defreane depois da co-
lorida, sempre alcancam os memores resultados e sao por isso prescrlptas
pelos mdicos contra as tegnlntee sJeocfi:
I Falta de appetite. I Anemia. I Gastralgias.
f Mas digestoes. i Diarrhaa. Uloeraoooa cancerosas.
' Vmitos. I Dyaenteria. I Ealermldades do ligado.
Flatulenoia estomacal.! Gastrites. | Emmagreclmento.
Somnolencia depois iaoomer.Tomitoaqataoompanham a grvida
PANCREATINA DEFRESNE em fir*quinhos com a dose de 3 a colbo-
radazinhas depois da comida.
|Sm casa e DEFRESNE, auto*da Peptona, PARS, em todas u PhanMdii
ESTE
IO FOI PRECONIZADO PO TODA A ._
COMO SBNDO O MAIS PODEROSO
'l. l .SU*'-
--^E
Tnico empreado para curar
ANEMIA.CHLOROSE
EMPOBRECIMENTO DO SANGUE
Soberano contra as Pebres
| HOUTVET, rtarnactttK di l1 Clisw, houareau fcer
PARS 44, ra fles Lomtards, 44 PARS
Depositarlos em PemamJmeo : FRAN- M. da SILVA A O.
MAS PRIUCIPAES PHARUACIAS

f
I
VICTORIA
TINTA INALTBRAYEL
Esta tinta recommenda-se pelas qualidades
segnntes :
1' igual a melhor tinta c Bine Block inglesa.
2' de urna fluidez extraordinaria, e torna-se preta como
carvSo.
3E' de duraclo Ilimitada, portante para os Hvrosdo com-
mercio e para documentos, que carecam de longa duraclo, nao
se pode desojar tinta melhor.
4Nao estraga as pennaa de ac.
Presos; 'garrafa 860 rs. *|2 garrafa 500 rs.
Livn.tHii ;comtebpori\i:a
aUVISO i. CCSTA & C.
F U A^l* DE M A R 9 OP E R N A M B U C O
, ALBINO SILVA &C.
18 -Ra MarqaezJ de Ollada**


AOfiERAL
ammtmm.
?mk B\K40 f>0 TRIUriPHO-44
Machinas a vapor.
Moendas.
Rodas d'agua.
Taixas fundidas e batidas.
Taixas batidas sem crava^ao
Arados.
1XARQPE de PUUMO
Depurativo e Regenerador do Sangue
Privilegiado pelo Governo de S. M. al Rei d'Italia
E>o rsto
UMOO 8U0PIM0P 4o difunto Prof.Mor JSRONYSO PAOUANO, d* Flr0
VENDB-SE KXCLSIVAUEHTE CU
aples, 4, Calata S. Marco (Casa propria)
A CiA DE FIQREHQA E8T BUPPRUIWA. 0 9fr. Ef)N6T0 PAGUAHO poiuk
todas is receitu eicriptas pea pnpri mi do difunto Prtfessor JERONUO PAGUAMO,
seu ti, outroiim um docummto que o detignt como nico successor :
ERNESTO PAGUAMO.
Deposito em Pernam bweo ta.K- M. Ha BXI.VA. *. O".
B >M TODAS AS PRINaPAKS PHABMACIAS DO Brmtil
[grageas de Ferro Rabuteau
Launido do Inttituto d* Franoa. Pfamia da Thtafutka
O emprego em medicina de Ferro Rabuteau baseado na Sciencia.
As Veraadeiras Grageas de Perro Rabuteau sao recommendadas nos casos de'
Chlorose, Anemia, Plidas Corta, Corrimantoi, Dabilidade, Etgotamento, Conoaleteeneia, |
Fraa teza dut criancas, Depauperamento Alteracao do tangue em consecuencia da
(aligas vigillias e excessoc jj loda a natureza. Tomar 4 a 6 grageas dor dia.
A'em Conitipaco nem Diarrhea, Assimilafo completa.
Elixir de Ferro Rabuteau recommendido as pessoas que nao podem engulir
engulir ae grageas. Ura calix de licor aos repastos.
Xarope de Ferro Rabuteau especialmente para as criancas.
mi Urna axolkacao datalhada acompanha cada fraseo.
gExigir o Verdadeiro Ferro Rabuteau de CLIN & C>*, de PARS, que m
t encontr em tota dos Droguistas e Pharmaceuticoi. _
DKSCaBPTA .* PRKPARAtlO
DE
J. ALVARES DE SOUZA SARES
.\ote e poderaso medicamento castra as maleadas do appare-
reiho respiratoria:
Tosse, coryza, laryngite, aphonia, coqueluche,
grippe, bronchite, asthma, pneumona, homoptysia, phthi-
sica pulmonar, etc., etc.
Approvado pela Exma. Junta Central de Hygiene Publica, autorisado por de-
creto imperial de 30 de Junho de 1884, rodeado de valiosos attestados mdicos e
muitos outros de pessoas curadas, elogiado unnimemente pela imprensa e premiado
com duas medalhas de ouro de primeira classe pela Academia Nacional de Pars e
jury da Exposijao Brasileira-AllemS de 1881-
Com fabrica especial no estabelecimento Agrico-Industrial do PARQUE
PELOTENSE, expressamente creado parmosse effeito em Pelotas.
Fabricar por nez 20.000 frascos
Vende-ee em casa dos agentes Francisco Manoel da Silva & C. a ru do
Mrquez de Olinda n. 23, e em diversas pharmacias e drogaras.
aterMB.MmlaCatnarroptitmottar.BroncMU chronca,
amarro da Btxtira, PMlslca, Toue ce/misa, Dyswsia, PalM?
Peritos stmlncBs, Catharros antigos & eompllcaos, ete
ai lHrs BlMlni 1. ev 9MMXL. n na Wlra PI**ruiapUv>
Uetnqiaee o*tt latmetvi ** flfS1"" inoma tfs trun.
CAPSULAS oe SNDALO CITRIN
dte
fiinnuln atgnaia Mata Man oautn M
MOLESTIAS SBORBTA0
i que M famouu Caprnt** univer*lm*na rtnmm*n*miHia fam MM*
Vmtet \m bnnayw cotaplctai pm o se) -nr% rmintuf ieatn te vm mmaaa.___
KTAXm. huw A- <: am i.iVEnpooi.
o^amimawm
W KClA*.
Alug'am-se
asjeasas terreus da ra do Lima ns. 18 e 16, em
S. Amaro; a tratar na lithographia aruaMarque2
de Olinrta n. 8.
Aluga-se
na ra Direita n. 4o, sobrado, as seguintes casas i
N. 40 ra de Aguas Verdes.
N. S travessa da PinJoba. Ambas caiadas e
pintadas.
Aluga-se
o 1- andar do importante predio ra do.Bou)
Jess n 26, e o 2- andar trave sa da Madre de
Deus n. 7 ; a tratar com Jofio remandes de Al
meidana mesma travessa n. 21.
\ luga-se
o 2- andar a ra do Imperad ir n. 39 ; o 2- dito,
e armazera e urna sala no 1- andar ra Mar
Juez de 01 nda n. 52, e 3- dilo ra de Boa)
esus n. 42; a tratar com Luii de Maraes Gomes
Ferreira.
Aluguei barato
Ra de S. Amaro n. 14.
Becco ila Bomba n. 8 loja.
Ra da Roda m. 08 e 60.
Ra Visoonde de i tapanca n. 43, armazom.
Largo de S. Jos n. 74.
0 2." andar da ra do Bom Jess n. 47.
A tratar ra do Commcrcio n. 5, i- andas
e8cnptono de Silva GuimarSes & C.
Precisa se de urna ama para engomnar e &
zoro mais.servico de casa de pequea familia :
na ra Conde d Eu n. 32, 2- andar.
Ama
Precisase de urna ama para engoramar: a
tratar no largo das Cinco Ponas n. 1-8.
Ama
Trecisa se de urna ama para cosinbar e que
durma em casa ; na ra do3 Guararapes n. 8o.
Ama
Precisa se de urna ama para cosinbar e com-
prar, na ra Nova n. 20, loja.
Ama
Precisa-se de urna ama para cosinbar e nais
servicos de casa, e que nao duraa fra ; na ra
da Uniao n. 31-A._______________________,
A ma de cosinha
Precisa se de urna ama que cosinbe bem e
durma em casa do palrao ; a Halar na ra do
Cabug n 14, 1 andar, de nieio dia at 2 ho-
ras.
Ca
sa
Aluga se a casa n. {83 ra Imperinl, com
muitos commodos, glande quintal com fructei-
ras, agua encanada e gaz ; tratase no n. 181,
junto.
Ama de cosinha
No sitio n. 8 da estrada de Joao Fernandes'
Vieira se precisi de urna cosinheira, prefere-se
a urna mulher qt e durma em sua casa._______
Caoieias do Monte de Soecorro
Compra-se cautellas do Monte de Soccoiro de
qualquer joia, brilhanUs e relogius; pag*-se
bem na; Praca da Independencia n. 22-, lojads
rcloioeiro.

I
A 500r" i\i gfa.
A 800 1 gfa.
A melhor tinta de escrever a
TINTA VICTORIA
Vende-se nos depsitos:
LIVRARIA CONTEMPORNEA
miw "= COSTA & c.
Boa l. de flarco n. 2.
LOJA DE FERRAGEM
I>E
LBHO SILVA tfc
Ra da Cadeia n. 42
A 500rs li2gfa.=A 800rs 1 gfa.


-

CORA SEGURA bis MOLESTIAS SECRETAS
Mtdlba da Fruta o Exposioio Ontnmlda Btrothna un 188t
Medalha dt Ouro, Pars, 1881. Diploms da Honra, Parts, |Md
oa
KAYA KAVA
DO DOTQR FOUMUER
BLENNORRHAQIA8 ___
8PERMATORRHA8, CYSTITC6
URCTHRITE8, CORRIMENTOS
Bitas tnftnnisades, recantes oa ntigjs, cnram-e ndicilmento m algnns die,
sn legredo, Km rgimen nem tisanas, e sem cancar nem perturbaros orgios digeitin.
BatU*-a aobra erndm puna, aohr cacu Usa. obr* rotvtrn,
a AsaiQOMtrwS i^p^1ilia
-.-----PAMS. 83, Praga da lOdeloiae, 83, PABIS
IliJIfU/Il'iSOII i1
F.NDIC10 DE SINOS BBRONZE
DE
LUIZ DA CRUZ MESQWTA
66ra do Barao do Triumpho66
Tem para vender o segiiinte:
Haohlnas de cobre para fazer espirito de destlar e restillar.
llaorfoiqaes de cobre do antigo e novo systema com esquenta gp.'apa.
Serpentinas de cobre e de estanbo.
Carapneas de oobre.
Taixas, taixos e caldeiras de cobre.
Bombas de todas as qualidades de repnchos, aspirantes e continuas.
Tome! ras de bronze e madeira de todos os taannos.
Canos de cobre, de chumbo e de ferro.
Repariideiras, passadeiras e escumadeiras de cobre e de ferro estanhado.
Cobre em lencol e arruelas.
Sola ingleza e do Rio.
C'adlahos patente e'de lapis.
Sinos de 1 libra at 110 arrobas.
E muitos outros objectes
ENCARREGAM-SE de qualquer coucerto e obras de enconimenda, garaa
ndo presteza, perfeijao e preQos mdicos, para o que tem pessoal habilitado.
*'i^iv'0E a praso ou dinheiro com descont.

5q,000 Botat^
tanmtt
)EFLUXOS, TOSSE, INSOMNIA,]
CRISES NERVOSAS
us
XAROPE DO D" FORGET
Lt (oda u Phirmtciis do Unlttno
Exi]. o rndareto
o lado.
36
^o Vv\e^e
CHABLE
<00,000 Doenl
ciraii de
ONORRHEA,FLORES BRANC/
PERDAS SEMINAES,
|DEBILIDADE,ESGOTAMENTO,etc. 1
.TRATO de FERRO CHABLI
Cm todit s bou Pharmttlas
Exila ae o enderezo
ap lado.
r
SAUDE PARA TODOS.
?
JJslCIJTOiH 0 LLO WAY
IO ungento de Hollow^ um remeri io rtifcnirel para os males de pemas e do peito; tmbempaa
as eridaf antigs chngas e ulceras. E famoso para a gota e rheumatismo e para todas as enfen-
dsdes de peitc no se reconhece egual
f^
Par3 C3 males de .wganta, bronchitea resfriawntos e tossas.
TuTxres Da gano ilas e todas as raole
I
oxfobi
. pelle nao t-cm semelhante e Dar os mctnbrCS .
neanta
i cs*i ai e Pv se A) team *
IWm



f

Diario de Pernambuco- -Sabbado 3 Vende-se
urna mobilia de junco cora encost de palha, do
fabricante Tonel, com ponen uso c preco
modo ; na rua Vidal de Negreiros n. 87,
com-
so-
brado.
Vende-se
urna da memores tavernas rua Mrquez do
Hcrvalrtem pouco capital ; a tratar i.a mesma
rus n. 443, padaria Fmse qualquer negocio.
Telegramma familiar
venhan ver so 55
RUA DUQUE DE CAXIASj
Tendo resolvido vender os seguintes
objectos por menos 50 0i de seu valor
real, convidamos nossos freguezes a ver
a realidade!
Cachemiras combinac&o com listas de seda
ultimo gosto a 10200 ocovado.
Cambraia com salpicos a 40000 a peca.
Cortinados, novidade a 50500.
Sargelins de qualquer cor 200 rs. o covado.
Linn bordado padroes novidade a 800
rs. o covado.
Setins de todas as cores a 800 rs.
Mantil as pretas.
Camisas francezas com collarinho coisa
chic a 20000.
Crotones para coberta a 500 rs^
Amor da China grande sortimento em de-
zenhos a 200 rs. o covado.
Pannos de crochet.
Cortes de vestidos coisa nova a 80000
12^000 e 16000.
Guardanapos a 10600.
Madapolo com. muita largura a 50000
60000 e 70000.
Merinos pretos de todos os presos.
Crinolines a 400 re. o metro.
Babados e entremeios.
Vestuarios para baptisados coisa nova a
100000 e120000.
Luvas de seda a 20000.
Zefiros de cores a 160 e 200 rs. grande
sortimento.
Grande sortimento de plastrons e regatas a
10000 urna.
Tecidos arrendados, novidade a 400 e 500
rs. o covado.
Grande sortimento de casemiras para rou-
pas de homem.
Colchas brancas e de cores um sortimento
completo.
Collarinhos e punhos para homem.
Cortes de casemira de cor a 40000.
Cassinetas com 2 larguras a 10000 o co-
vado.
Cretones para vestido a 240, 280, 320 e
400 rs. o covado.
Meias e lencos do cores para homem e
senhoras.
Merinos de cores de 500 a 800 rs. o co-
vado.
Brim de linho de cor, angola c molesquins
grande variedade.
Tapetes grandes e pequeos, algodlo bran-
co, largo e bom a 50000.
Camisas de cretone muito bonitas a 20oOO
e 30000 urna.
Cambraias suissas com salpicos de cores a
70000 a peca.
Renda da China a 200 e 240 rs. o covado.
Da-se amostras sem penhor.
65 Rua Duque de Caifas 55
Fernandes Azevedo &C.
A Revolu^ao de 48
A' rua Duque de Caxias n. 4L8
Em vista das muitas pechinchas que to-
mos recebido, viemos por meio d'este cha-
mar a attencSo dos nossos freguezes, pro-
vando ao mesmo tempo como vendemos
por menos 30 do que em outra qual-
quer casa.
Polurdina, tecidos moderno, a 320 rs. o
covado.
Organdis (fazenda de phantasia) a 400 rs.
o covado.
Nansuks muito finas de 120 e 240 rs. o
covado.
Merinos lisos e de quadros 200, 240 e
280 rs. o covado.
Cortes de linn e cretones, todos os avia-
mentos, a 60000,8,W00,90000 e 100000
um.
Viiiho particular
No annazem da rua do Amorim n. 60, vende
se o que pude ha ver de melhor, pelo mdico
Sreco de 7 o garrafao de tres caadas (voltan-
9 o casco). ____
Vende-se
a laTerna sita a rua da niao n. 3, bem afregm
zada; trata-se na mesma e Bacante se a chave.
xpJendido sortimento
de cbapelinas c cbapos para senhoras.
Capotas para crianzas.
Gorros para enancas.
Chapeos de manilha
chapeos para enancas.
REGEBE
O Pinaud Parisiense
2a8 Praga da Independencia 2a8
-^Na"i3ap2ena
rende-se os utensilios do botel donominado
Recreio da Magdalena ; a tratar no mesmo.
Ricos cortes bordados em cartilo a 140000
Atoalhado para mesa, muito largo 10200,
e 10500 o metro.
Pannos de crochet para cadeira ja 500,
600, 700 e 800 rs. um.
Colchas de crochet com palmas para noi-
vas a 50000, 60000, 70000 80000 e
90000 urna.
Cortinados bordados, muito finos a 60000
o par.
Bramante liso e trancado de 4 larguras a
16000 o metro.
Bramante trancado do 2 larguras a 400 rs.
o metro.
Toalhas de cores .para mesa elstica a
50000 urna.
Saias bordadas, muito finas fa 30000 urna.
Luvasjde seda, lisas e arrendadas a 10000,
10500 e 20000 o par.
Seda aisacianas, novidade a 240 rs. o
covado.
Cretones claros e oscuros de 500 rs. por
320 rs. o covado.
Zefiros de quadros a 120, 160, e 200 rs.
o covado.
Pee hincha em camisas de meia a 10OOO^e
10200 urna.
Loques de penna, o- que ha de moderno a
4$UO0 e 50000 urna.
Capellas com veos para noivas a 80000
urna.
FustSSo de cores para palitot e calc.a a
500 rs. o covado.
Brins {de linho, cores fixas e garantidas,
a 500 e 600 rs. o covado.
Cortes de velludo bordado a seda para
colletc a 20000 o covado.
Cambraia de salpicos com 10 jardas a
40000 a peca.
Bicos de cores e branco a 10800 e 20000
a peca.
Cambraia suissa de 140000 por 70000 a
peca.
Collarinhos e punhos borracha a 10800.
Cobertas de ganga para cama de casal a
20800 urna.
Leos de cores, imitacSo de seda a 10800
a duzia.
Fichas de retroz, lisos e com palmas a
10000 um.
MadapolSo americano com 1 metro de lar-
gura a 60000 a duzia.
Algodosinho muito largo a 40000, 50000
e 60000 a peca.
Redes fraucezos a 40000, 50000 e 60000
urna.
Palitots de seda palha a 80000 e cor de
chumbo a 100000 um.
Cortes de casemrafl inglesa a 100000
um.
Cortes de fustao para collete a 10000 e
l$600um.
Cobertores de 12 com pequeo deeito a
20000, um.
Renda hespanhola larga a 20000 o covado.
Espartilhos finos a 40000 o 50000 um.
Roupa por medida, garante-se a perfei-
cSo.
So na Revoluto de 48
HENRIQE DA SILVA MOBEIRA
Boa compra

Travessa do Pombal a. U (taverna i vende-se
a annaco, arantindo-se a chave ; a tratar com
o tenentc Evaristo de Souza. ... _
Boa meree aria
Vende-se a mercearia da rua Mrquez do Her-
val n. 29, esquina da rua das Flores, ou adraitte-
se um socio com aptido para sua gerencia ; a
tratar na rua de Hartas n. 15.
F0LPST1I
DECAPITADA
POR
F. DU BOISGOBEY
(Continuasao do n. 17c)
vm
' Um barco, respondeu o homem.
aasim que se chama na trra delles. O
jylord tem mesmo dous: um a vapor e
tro que nao anda senao a reboque e que
lhe serve para levar as bagagens. Por fra
alo tem la-grande apparencia, mas aquillo
ve ser "visto por dentro.
O senhor j l entrou ?
NSo, mas conhego um operario da
asa Caile, que trabalhou l para fazer
tms concertos. No tombadilho ha urna
sala mobiliada. nao lhe digo mais na-
da!... E' ama sala de jantar, onde my-
lord janta quando navega.
No Sena ?
No mar tambem. Elle anda por to-
da a parte.
NSo deve ir muito longe com um ta-
nanco daquelles amarrado r do hiate,
resmungou Pedro Cordouan.
Se nao acredita no que lhe digo, va
l ver, respondeu groaseiramento o pesca-
dor encartado da Galeota.
Mealheiro tratou logo de intervir, com
nedo de nao poder colher mais nada da-
quelle precioso fornecedor de peixinho3 e
de informajues.
Entlo foi por agua que elle : pasaou
. perna aos agentes ? perguntou elle.
Alcool
Vende-se espirito de 38 graos Carlier; no ar-
maiem do caes Capibanhe n. 18.__________
850 rs. a libra!
Pura manteiga ingleza
t-nrui.liln
Guimarac-5 4 Valente Corpo Santo n. 6
MAIS BARATO
Na Loja das Lisras Aines
A' RUA DUQUE DE CAXIA8 N. 61
Vende-se fazendas finas mais barato e
d-se descont a quem comprar de 200000
para cima, troca-se as fazendas Tendidas,
se por qualquer motivo nBo fr de muito
agrado para quem for comprada e vende
pelos seguintes presos:
Cachemiras lisas e com listas de
seda de lindas cores, a 10400.
Merinos de duas larguras, a .440 e
800 rs., qualidade superior.
Tecidos arrendados c6r decreme com
matiz com duas larguras, a 600 r.
Fazendas de phantasia e lindas ores
a 400 e 500 rs.
Tecidos de linho, lindos padrSes
grados, a 200 e 240 rs.
Zefiros lisos e de quadro, a 80 e
100 rs.
Setins de Maco branco, preto e de
todas as cores a 750 e 800 rs.
ttetlns de quadrinhos, a 900 rs.
Sedas lavradas brancas e de odres cla-
ras, a 10400.
Ciazes de seda com fios prateados a
10000.
Cortinados de crochet, em peca, a
900 rs.
Cambraias bordadas brancas e de
cores, a 40OO< a peca.
Cortes de vestido bordados, brancos,
para noivas, a 160000, 180000 e 200000.
VOS para chapeo preto, branco e de
qualquer cor, a 10500.
Crep inglez para enfeitos de vestid s
a 10200 e 20000.
TECIDOS MAIS BARATOS
Percales e chitas claras, finas, a
180, 200 e 240 rs.
Cassas de cores finas e seguras, a
120 e 240 rs.
Horlm de listras ames muito lar-
gos com 20 varas, a 60000, a poca.
Sargelins Anos, a 160, 180 e
200 rs.
Crinolina, qualquer coY, a 400 rs.,
o metro.
GaardanapOS superiores a 10800 e
20000, a duzia.
Atoalhado lavrado, lindos dezenhos,
a 10000.
Bramante de 4 larguras a 640, 800
e 10000, o metro
Toalhas acolchoadas e felpudas com
listas de cores, a 40000 e 60000, a duzia
Bicos brancos francezes, a 600
e 800 rs., a peca.
Bleos finos, brancos, cromes e ma-
tisados, a 20000, a pece.
Balelas a 240 rs. a duzia, cobertas a
400 re.
I.uvas de seda, bordadas, brancas,
pretas e de cores, a 20000.
Leques de papel, a 500 rs. e trans-
parentes, finos, a 20000.
Leques de pennas o que ha de me-
lhor, a 50000 e 60000.
Jabonete grande de perfume agra-
davel, a 500 rs.
Extractos finos francezes e inglezes
a 10000 e 20000.
Despertadores americanos, a 70.
Hosqultelros americanos com ar
macao a 100000 e 120000.
Espartilhos americanos e inglezes,
a 40000, 50000 c 60000.
Capas de vidrilho e rendas, a 250000
e 300000.
Toalhas de labyrintho para bap-
tisado a 300000, 400000 e 500000.
E muitas fazendas qne se d por todo o
preco na.
Lija das Listras Azues
Vinho puro de Santa-
Est visto, e isto pela razao de que
nao podia fugir de outro modo ; os mor-
cegos cercaram-lhe a casa; havia-se ao
longo dos muros do jardim ; nao pensa-
ram em vigiar a bocea do esgoto.
E verdade, elle deve ter passado
por csse caminho ; mas, emfim, ninguem
o vio, nem mesmo o senhor.
O que se diz vel-o, vel-o, nao vi.
Era escuro e eu estava muito longe.
Entao onde estava ?
Onde estou agora. E' o lugar bom
para pescar.
En julgava que de noite nSo se pes-
cava.
Eu nSo pescava ; punha as iscas...
com um oleo que eu inventei... lana-se
isso tres ou quatro horas antes do dia e
quando vem a manhl agarra-se tudo quan-
to so quer...
E... foi esta noite... que...
Sim, foi esta noite qne eu vi o bar-
co ir muito devagarinho... tinha largado
urna canoa de sois remos que o puxava...
n2o muito depressa, parque elle 6 muito
pesado ^tmas a corrente ajudava-o. A esta
hora nao devem estar longe de Passy...
e mesmo tenho c idea que o vapor so
esperava alli e que lhes deu reboque.
E o senhor pensa que a polica nSo
desconfa ?
NSo ha perigo que ella desconfie.
Os morcegos procuram em outra parte.
E' sempre assim. SSo muito burros E
agora se os avisassem, j era tarde. Apa-
nhariam os dous barcos, mas nao aparina-
riarn o mylord. Teve tempo de desem-
barcar e fugir para o outro lado. Melhor
para elle Eu nSo sei so elle commetteu
algn crime, mas nao seria eu quem os
aiudusse a rilal-o ; e mesmo se nSo acre-
ditaste que elle ja nad.i tem a temer, nSo
lhe teria dito tanto.
Aquella linguagem nilo adrairou muito
Dangnlas, que sabia f or experiencia que
os Parizienses de bai:ta condicSo tomam
sempre o partido [cortra a polica, mas
j exasperou o pai Cordouan, que nao pen-
sava senao na neta e pouco faltou que lhe
nSo ceitasse a mo para o arrestar pre-
rem
Da qninra le Hnrral
Chegou a segunda remessa deste especial vi-
nbo para o annazem central de gneros alimen-
cios rua Uo abuga n 11, o qual se tora
recommendado por ser puro da- iwa,
Joaquim ChristovSo & C." *
Telepfeone44*
A FLORIDA
GalSes, palmas e rosas de vidrilho.
Bicos de seda e de algodSo com sen)
vidrilho.
Mantilhas de seda e de algodSo.
Contas lapidadas para vestido.
Franjas de seda com e sem vidrilho.
Renda hespanhola.
Collarinhos para homem a 30000 e 40000
a duzia.
Bordados de cambraia tapada a 400 500'
600 e 800rs.;ape5a.
dem com 3 e 1 j2 metros, de qual que
argura a 10200.
Lencos de linho em caixinhas a 30000
dita.
Meias para homem, duzia a 40000.
dem para senhora, duzia a 40000.
Lindos leques transparentes de gaza *
30000 um.
Grande sortimento de porta-retractos d
pcllucia.
Finas pulseiras americanas a 40, 60
80000 o par.
Ditas do phantasia, gosto moderno, it
20500 a 30000 o par.
Cortinados todos de crochet para cama i
120000, 170000 e 190000 o par,algum
de cores.
Ditos para janellas a 70000.
Pannos de crochet para cadeiras a 800 *
10000.
Ditos para sof a 20000.
Plastons e regatas de gosto.
Espelhos com tres palmos de comprimenh
a 40000.
Capellas com ,vo para noiva a 60000
80000.
Lindos enxovaes baptisados a 80 100 e
120000.
Toncas de setim para baptisado a 30, 40 i
50000.
Gnnaldas e ramos de seda, o que ha d*
melhor.
Renda hespanhola de diversas cores.
Bicos brancos e de cores a 20000 a peca
Ditos de seda brancos e de cores.
Lindos ramos de flores a 40000 um.
Collarinhos e punhos celluloide.
Grande sortimento de fitas modernas.
Baleias a 280 rs. a duzia. -
Extractos e leos de diversos fabricantes
Linha de machina, claque, a 40 re. o car
ritel.
Pastas a 10000 e 20000.
Porta-lettras e porta-sedulas a 20000.
Arquetes para chapeos e chapelinas t
10500.
Lidas fitas n. 12 para chapeos.
Luvas de seda, cano comprido a 20000 i
par.
Ditas de seda para cranla a 10000.
Dita para moca a 10500 o par.
Grande sortimento de jarros para toilette
sanctuario e consollos.
Lindos lencos de seda, gosto moderno.
Grampos dourados para segurar cabellos
Ditos ditos para enfeitar cabeca e segurar
chapeo.
Espartilhos para creanca a 40 e 40500.
Ditos para senhora a 40, 40500, 50000 *
60000.
Grande sortimento de sabonetes de 200 >
10500 um.
Estojo com faca, gario e colher, propri<
para creanca.
Bengallas com flauta a 10500.
Meias de 12 para homens e senhoras.
Linhas doorda par fazer crochet.
Lindas fitas para facha a 20, 30 e 40Otil
o metro.
Lindos leques de setim para casamento.
Grande sortimento de leques de setim t
de papel de todas as cores.
Suspensorios americanos a 20000?*
Lindos desenhos para talagarca,
Finas carteiras para algibeira de 10, *
3 e 30500 tima.
Rua Duque de Caxias n. 103
E' barato
Farinha a 600 ris a cuia
So no largo do Mercado n. MI, Gomes Frreira
iC.
senga dos magistrados que funcckmavam
na rua Berton.
Mealheiro, com um relancear de olhos,
fez-lhe signal para conter a sua colera.
O prudente rapaz previa qne o homem
negara tudo se o violentassem, e* anda
tinha muitas informacBes que lhe pedir.
O senhor tem, muita razSo, dase elle,
e os morcegos nao merecem que os aju-
dem e nao apanham o individuo que pro-
curam, quando saibain mesmo como elle
fugio, visto como nSo tem os signaes do
barco que o levou. Estes barcos pare-
cem-se todos... baixos na agua, muito
largos de bocea e atrs um leme que nun-
ca acaba.
Este nao feito como os outros.
Eu o reconheceria a urna legua de dis-
tancia.
E' preciso ter muito bom olho.
E' possivel... mas olhe que nao me
engaara.
Por que, maior ou mais pequeo ?
E' sobretudo mais alto. Quando elle
estava amarrado .junto do caes, o tomba-
dilho ficava mais alto... NSo ha s ssa
differena que o distingue das chalanas
que carregam mercadorias pelo rio: de
outra cor.
Dangalas ia para perguntar-lhe que efir,
era.
Mas calou-se a tempo para nao desper-
tar a desconfianca do irilmigo dos poli-
ciaes.
O senhor nao quer acreditar ? diese
o homem mettido em brio. Poje bem,
quer apostar um litro em como eu o en
contrava ?^
Seria com todo o gosto, respondeu
rindo Mealheiro, mas no temos tempo
para descer o Sena com senhor, para o
procurar... e n3o valia a pena incommo-
dar-nos todos tres por um litro.
-- Quatro, se quizer, e cem franco*
anda por cima. Eu tinha dfliculdades em
lh'os pagar, se perdesse, mas estou certe
do genhar e servlam-me una cobr<
na profunda, visto que, com a venda do
peixe, ainda nao pude fazer fortuna.
Mealheiro nSo era mais rico, porque ti-
Roya! Blend marca YIADO
Este excellente Whisky Escocez pre-
ferivel ao cognac ou agurdente de cana,
para fortificar o corpo.
Vende-se a retamo nos melhores arma
zens de molhados.
Pede Efcoy.il Blend marca Vlado,
ovio nomo e emblema sSo registrados para
todo Brazil.
BROWNS & C, agentes.
nha gasto os seus ltimos solios a pgal-
os grogs no caf, mas a proposta tenta-
va-o deveras e dizia de si para si que
nunca mais se apresentaria urna occasiao
tSo boa.
O que diz, pap ? perguntou elle a
Pedro Cordouan, batendo-lho com o coto-
vello e olhando para elle de certa ma-
neira.
O velho marinheiro no tinha o espiri-
to muito sublil, mas comprehendeu e res-
pondeu, nSo sem ter hesitado um pouco :
Tinha vontade de ver isso.
Entao deixe c ver os seus escudos,
respondeu o rapaz.
NSo necessario... ouca-os tinir,
disse Pedro, batendo no bolso.
BaU>i'st deoidido. o uonhor teri
os seus cem francos, seu iscador de pei-
xes Arrume a bagagem e mostre-nos o
caminho.
i Sinto me capaz de ir at Passy a p.
O homem dos peixinhos tinha-se levan-
tado, depois de haver agarrado no cesto,
mas mudara de cara e olhava para Mea-
lheiro com mos olhos.
Entao, perguntou>lhe o discpulo de
Vitrac, e3t dito ? Vamos ?
O pescador, m lugar de responder, poz-
te a assobiar a Marselheza, emquanto do-
brava as. linhas.
E como Mealheiro insistisse.
Vc6 julga que sou algum tolo ?
i disse elle. Entilo voc cahia em me ofte-
rscer cem francos, se nSo fosse dos tmor-
cgo3 ? Pois bem, eu que nito perten-
go a essa gente e nilo os quero aiudar.
Tinha feito melhor se me calasse !
Mas, com o que lhes ensinei, nSo con-
seguem nada, porque eu desafio a que re-
eonhesam o bote de mylord sem mim.
Prbcureit-no, nieus araorezinhos,( e
nao contem com o pai Asticot para lh'o
itrar.
Terei o prazer de nunca mais os tor-
nar a ver Esperam-me na cozinha da Ga-
leota. ** ,
la rodar Sobre os calcaares, quando
Pedro Cordouan o agarrou dizondo :
. O 59
Liquidando os artigos se-
guintes !
Rua Duque de Casias
Merinos de todas as cores a 200 rs. o co-
vado.
Lindo sortimento de alpacas modernas a
400 rs. o dito.
Zefiros de quadros a 80, 100 e 160 rs.
o dito,
Cretones francezas com 1 metro de largu-
ra a 280 o dito.
Nansuks, cores firmes a 100 e 160.
FustSes brancos bordados a 360 e 440 o
dito.
Bramantes de algodSo a 700, 800 e 10000
metro,
dem de linho, superior a 10600 o dito.
Atoalhado bordado a 10200 o dito.
Superior madapolSo americano com 24
jardas por 60000 a peca.
AlgodSes da corte, o melhor a "60500
40000 e 50000 a dita.
Cambraias bordadas finissimas a 40000 a
dita,
dem Victoria com 10 jardas a 20800. de
Esgui2o de algodao a 40000 a dita.
Ricas guarnieres de crochets a 70000 e
80000.
' ortinados bordados, novos desenhos a
60OOO e 80000 o par.
Toalhas superiores, muito grandes a40000
a duzia.
Meias nglezas a 30000, 40000 e 60000 a
dita.
Serenlas bordadas de bramante a 140000
a dita.
Camisas francezas e inglezas a 360000 a
dita.
Guardanapossuperiores a 20000 e 50000 a
dita.
Cobertas de ganga, 2 pannos a 20800
urna.
Lences de bramante a 10800.
Colxas francezas, de cores a 20000.
|3Iantilhas e fichsa 10000, 10200 e 10500
Chales de 12 a 20000, cachemira, grandes a
30000.
Redes de cores a 30000 urna.
Cobertores de la brancos a 20400 um.
Cassinetas para roupas de meninos a 200
rs. o covado.
Casimiras diagonal, 2 larguras a 10400
e 10800 dem.
Flanella azul ingleza a 10200 e 20000
idem.
Cheviots superiores a 30200 e 30500 o
dito.
Damascos de la para capas de pianos a
20000 o dito.
Pannos ara mesas, novo gosto a 10100
10300 e 10800.
Espartilhos, luvas, grinaldas para noi-
vas, lencos de linho, baratissimos e muito
artigs que vendemos por preQos sem com-
petencia.
Rua Duque de Caxiasn.59.
4)JA DE
PEREIRA & MAGALHAES
Pao centeio
Mdlo & Biset, avisam ao respeitavel publico,
que todas as tercas e sextas-feiras, tem este sa-
boroso pao; rua larga do Rosario n. 40.______
Criado e cosinheira
Na rua da Saudade n. 87. precisase de um
criado e de urna cosinheira.
Atten^o
Vende-se a taverna sita & rua do Bom Jess
(antiga da Cruz) n. 53, propria para principian-
te, bem afreguezada ; a tratar na mesma.
A muita acreditada Fa-
brica de Gelo do Caes do Ga-
pibaribe n. 14, est venden-
do dita mercadoria a 100 rs.
o kilo.
A LOJA MAIS BARATEIBA
PARZFAMERICA
AZEVEDO, IBMaO & C.
16Rua do B. da Victoria16
200 Telephone~200
Tendo recebido directamente da Europa
grande sortimento de fazendas e modas e
que ha de mais novo e prejos sem com-
petencia.
A saber :
Capas de surah, senda e merino.
Renda preta, diversas qualidades.
Etamines, pretos, de 13 e 1S seda.
Damass de seda pura.
Merinos pietas de 800, 10000 e 10200.
Crinoline preta e branca a 400.
Sargelim, todas as cores, a 200 rs.
Bramante de linho a 10500, com 10
palmos.
Toalhas para banho a 10000 e 10500.
Chacherairas com 2 larguras a 800 rs.
Ditas de l e seda 2 larguras a 10000.
MadapolSo trancado a 90000 a pe$a.
Dito globo a 70000 a dita
Dito camiseiro a 70000.
Dito Boa-Vista, verdardeiro, a 60000.
Fichs de 15 e seda 10000.
Brins de linho coi es fixes a 600.
Espartilhos couraca a 40000 e 50000.
Colchas de fustao a 20000 e 30000.
Capellas para noiva com veo bordado a
60000.
Toalhas de cures para rosto.
Rendas, comprimento de saia a 10500.
Renda de la, preta, para quaresma.
Pao verde para bilhar.
Tapetes para sof 130000.
A verdadeira esteira para forro de sala
a 10000.
Camisas de flanella a 50000.
Cortinados de crochet para cama
100000.
Chitas de cores a 200 rs.
Cretones com 2 larguras a 400.
Baleias com forro a 390 a duzia.
Ditas sem forro.
Seda de cores a 800 e 10000.
Extracto Rita Sangal a 20000.
Velbutina de quadro a 800 e 10900.
Guarnicoes, pretas, de vidrilhos.
Bicos de seda, brancos.
Caixas com extractos para presentes.
Rendas hespanhola a 40060.
Capachos de coco.
Luvas de seda a 20000 o par.
Meias de seda para homem.
Dita de dita para senhora.
Flan el las de cores para roupas.
Panno da Costa para mesa.
Vestuarios para baptisado,
Colchas, de crochet com flores.
Crep inglez para enfeite'
Grande sortimento de chapeos de sol.
Setineta para coberta a 600 rs.
Cortes de collecte de seda.
Dito de fusto de cores.
Dito de casemira de cores.
TELEPHONE200
Muita atten^o
Na rua da Imperatriz n. 80, vende-se sapatos
de felpos para trio a 600 rs. o par, e de criaa-
ca3 a 500 rs.
Atten A padaria a vapor do Poinbal previne aos seus
freguezes que vende farinha do milho para ten-
der o pao, a 2<000 por 15 kilos. Telephone nu
mero
96.
Mas eu odeio tanto a polica como
voc!
Ora, metta-me o dedo na bocea para
ver se lh'o trinco.
Mas aquellos morcegos que voce
detesta, nao me quizeram ouvir! Riram-
me as bochechas e puzeram me no meio
da rua, quando eu lhes fui reclamar a ne-
ta, que me roubaraml. Sim, senhor,
micha neta, urna pobre innocente, que
ainda no tem vinte anuos Talvez voc
tambem tenha urna filha... e se puder
restit uir-me a mi nha, nao ter coracSo para
o recusar. Voc pensa que eu sou da po-
lica ? Olhe para aqui, para esta fita ver-
melha que trago no casaco.
O pai Asticot abanou a cabeca e nao
pareceu convencido. Era daquelles que
acreditam que os ageutes da seguranza
nao fazera cerewonra parase condecorar,
quando a cruz de honra"pode facilitar-Ihes
as operacoes.
Mas eu serv trnta annos na mari-
nha, continuou Cordouan, que se exalta-
va cada vez mais, preciso que lhe mos-
tr os meus papis ? Trago-os commigo.
Vou-lh'os mostrar e nao ha de dizer que
sao falsos.
E o companheiro que est a seu la-
do, tambem servio na marinha ? inter-
rumpen o pescador com irona,
Moalheiro comprehendeu que tinha che-
gado o momento de tomar a palavra.
Tinha, a principio, reprovado o bonito
movimento que impellio Cordoi'an, mas j
nao era tempo para voltar atrs com as
verdades que o bom do homem tinha lar-
gado e pensava em tirar partido dellas.
Mealheiro conhecia a fundo as ideas e
preconceitos daquelle mundozinho a que
tambem pertencia.
O bohemio do barro Montmartre tinha
adivinhado o que pensava e o que valia o
pai Asticot, bohemio das margens do Sena.
Inimigo da polica e da autoridade em
geral, aquello velho frequentador da praio
devia ser accessivel a certos sentimentos,
que os parizienses applaudem sempre no
theatro, mesmo quando nao os pem em
pratica.
Taverna

Vende se urna taverna bem sortida e afregue-
zada, e em muito bom ponto, rua da Concordia
n. 1 ; a tratar nello cu no caes da Gompanh
Pernambucana n. 8.
Bahus
Vende se urna loja de bahus, bem afregueza-
da. garantindo-se a chave da casa : a tratar na
rua Vidal de Negreirosn. i20._________
Movis
Na casa n. 183 rua Imperial, vende-se ba-
rato dous guarda-vestidos e urna cama para ca-
sal, tudo novo em folna, de superior qualidade
e estylo moderno.
Leite puro
Na estrada de Joo Fernandc3 Vieira, sitio lo-
go depois das casas novas da direita. vende-se
todos os das leite puro de vaeeas toorinaB e ds
trra, garante-se a qualidade do leite.
Boa acpuisQao
Vende-se ou arrenda-se urna padaria sita ao
p do Caxanga, no lugar denominado Barreira,
com bons utensilios e bem afreguezada ; a tratar
na mesma padaria.
A crianfa roubada a caverna mestra
de tantos dramas de bom xito, a grande
mola que faz correr as lagrimas, e os es-
pectadores que nunca foram pas, choraia
como os outros.
Para enternecer aquello velho pescador
de canico, n3o se tratava senao de provar
que Pedro Cordouan procurava realmente
sua filha, raptada por um fidalgo rico e
Dangalas tratou de o fazer.
Meu bravo, disse elle socegadamen-
le, o senhor est trocando comnosco e faz
mal. N2o me offendo por nos ter tomado
por o morcegos. Nao temos cara dsso,
mas aborrecemol-o com urna por3o de
perguntas. No seu logar eu tambem ti-
nha desconfiado, como o senhor. J nao
se trata agoradsso e vou dizer-lhe clara-
mente quem somos c do que se trata. De-
pois o senhor far o que quizer.
t Este senhor, qui aqui est, chama-se
Pedro Cordouan ; foi contra-mestre na ma-
rinha do Estado... urna cousa assiin co-
mo sargento no exercito de trra e mes-
rao um pouco mais. Mora na rua do Port-
Mahon n. $. E' s o senhor ir l para
se informar.
Eu sou artista,' discpulo de Paulo
Vitrac, um pintor que gauha cem mil fran-
cos por anno... eu nao os gnho ainda,
mas sou um bom rapaz e nunca me metti
com gente de polica, que nSo posso sup-
portar. Informe-se de mim na rua Fro-
mentn n. 15, onde me empoleiro.
Nao necessario... acredito... mas
tudo isso nao me diz o que querem ds
mim.
E' muito imples. O meu velho
amigo Cordouan tem urna neta com quem
hoi de casar, segundo espero... isso de-
pende do senhor.
Como de mim ?
Sim, senhor... se nSo a encontrar-
mos, nao me posso casar com ella, e se o
senhor nSo nos ajudar, nSo a encontrare-
mos.
(Continuar-se-ha)
TffpT o U tarto rm Duque de Caxias n.42


(

"4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2DV1QMU8_PI2PEE INGEST_TIME 2014-05-28T02:12:22Z PACKAGE AA00011611_16920
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES