Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16714


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^^iBHia
, XUMEftO 248
MH|MH
- M
AB.l A 1 APITAL B M GARBS Of DE \1* M pAQA
For tres mezes idiantadoi,.....
Pot seiij dilos idem -.,.....
For urn anno i Jiun.......
Cad* numero a mlao '.....

t
t44
1*9000
Jtt
DE PEMAMBUCO.
PROPRIEDADE DE MANOEL FICUEIROA DE FARIA FILHOS.
*-
0. ^GeWdoAUtonaoAiv.dFil^,noPar.; Gooses d'Pinto, no Maranhaof Joaquim lose de Oliveira d Filho, no Gear., Anto.0 He W Bra,., no Aracatv ; ioio ri, Julio CW, no Assd; Antonio Marque, da Sir. no-H*. ** J~
Pere,r. d Aimed., em Mamaugaape ; Augusto Gomes da Silva. na Parana ; Antonio Jose Gome*, n. Villa da Penha; Bel-nnino doe S.mos Bulcio. em Santo Antao; Domingos Jose da Costa Brag., em Weth \
Antonio Ferreira de Aguiar, em Goyanna; Joao Antonio Machaoo, no Pilar das Alagdas; Alves d C., n. Bahia ; e Leite, Cerquinho d C. no Rio|de Janeiro.
^ ________________
*
PARTE OFFICIAL
Hnittterio do laaperio.
Ausentando se paralg:: n tempo o Sr. conselhei-
ro Joao Alfredo Correia da Hiveira part fazer
uso das ajrnaes thcrmaes de Baependy, quo os me-
dicos he aconselham, lea a pasta dos negaeios do
imperio interiuain ate a c argo do Sr. miiiistro da
justija.
Por deereto n. 3,434 de 13 do corrente. fat
autorisado o ininistro do imperio para applicar as
despjzas das U 18, 26 e 39 do art. i da lei n.
ii. 1,836 de 27 de sotemliro de 1870, ei!) vigor no
exereicio da 1872 -1873, pelos deereUis ns. 2,013
neiro do corrente anno, a quantia de 373,693: l|74
rirad.i das total do 20 do art. 2.* a lei n. 18:16
de V do setembro de 1870 acima citados.
Foram sanccionalas e promulgadas as reso-
lacdes da assemble, goral legislate va creando col-
legios eleitcrae.- no Brejo Grande e villa d.i Hio das
Eguas, provincia da Bahia; Quebrangulo, pro-
vincial das Alagiias ; Arassuahy, Turvo, K10 Nnvo,
Santo Antonio do Monte e Cabo Verde, provincia
de Minas.
Foi tainbem sanccionada c promulgada a re-
soluciodesligando do collegia da Ubatuba 0 do 2.
districto eleito'al de S Paulo a parochia de Cara-
guatatuba, e delerioinaudo que respeetivos elci-
*>res votein no collegio de S. Sebastian do I." dis-
tricto.
Foi nomea la uraa coramissfio composta dos
Drs. Etequiel Correia dos Santos e Agos'raha Jose
de Souza Lira* ado pharniaceutico preparador de
chiasii a mineral da faculdide de medicina do Rio
de Janeiro Jose Borges Ribeiro da Costa, para fa
zer a analyse quantilaliva e qualitative das aguas
iiiincraes de Biependy.
For dmpacho de 13 do correuto :
Fez-se mercd do titulo de barao de Pirangy ao
coronel Francisco Antonio de Barros 0 Silva.
Foi oxonerado a pedido, do cargo de 1." vieo-'
presidente da provincia da Parahyba, 0 bacharel
Sdvioo Elvi.lio Carneiro da Caaba.
Foram uomeados :
Vice-presidente da ms*m:i provincial para servir
em priineiro lugar, 0 padre Francheo Pinto Pessoa;'
.passanio a servir em seguado lugar 0 3.* vice pre-
sidente bacharel Elias FreJerico de Almeida e Al-
buquerque
Inspeetor-geral do institnto vaccinico tia corte,
o consolhairu Jose Percira Rugo.
Ordem di Rosa.Digaatano. -Uanoel Autonio
do Andrade. era attenriio aos relevantes servinis
prestados a instrucc^lo publiea na provincia "do
Rio de Janeiro.
Commendador.Jose Antonio de Castilh", por
tdduticos servi^)s.
Oflrial.Q coronel Raymundo Nonato da Nlva
Aili;.y.i; da provincia de Minas Geracs, pelos re-
levantes servijiis prestados em rela;;io a gucrra
do Paraguay.
O^dem de Chn'slo. Coinmen lador : 0 barao de
Ipiabas, em aitoncao aos rdlevantes servi^)s pres-
tados a instruccao publioa na provincia do Rio do
Janeiro.
Cavalleiros : Manoel Peroira de Souza Barros,
pelos mesmos Servians e Manoel Alvcs da Concei-
i-ao, subdilo dc S. M. Fedelissima, pelos qnc pres-
tou por oecaslao da guerra do Paraguay.
Ordem de S. Benlo de Aoiz.~Cavalleiros : os
capitaes do esercito Jose E*tanislao de Pinho, Joao
da Silva Barb sa e Pedro Jose Cardoso.
Foram coocadidas :
As honras de conego d 1 cathedral da di.cese de
Oliada ao palre Jose Antiines Brandao, vigario
eollado la frejuezia da senlior> Sanl'Anna da vil-
la di Alag-ia Nova, diocese de Olinda e provincia
da Parahylta.
As seguintes pensoes, dependentes Ue approva-
Qao da assemblea geral:
De 365 mensaes equivalente ao soldo dc sua
l>atente, ao ali'eres houorario do exercito Telemaco
Mariato da Silva Santo que, em consequencia de
molestia adquirida nacap.inha do Paraguay, ficou
impossibilitadu de procurar os ineios do sua sub-
siatencia.
De 500 rs. diario3 ao caho de esquadra reforma-
De 400 rs. tambem diarios, ao soldado refur-
tiado Mano-I do Sacramento Bell'ort,0 qual, bem
como 0 precedente, em consequencia de ferimenio
recebido e.u combate, li :-u impossibilitadu de
prover a sua subsistencia.
Foi expedid0 0 seguinle aviso :
Rio d'i Janeiro em II de oulubro do 1873.Do-
claro a V. S., em resposta ao seu offlcio de 18 do
Inez passado, que 0 prazo de trez mezes tnarcadu
no art 33 do rogiinento de 29 dc setembro de
1831, para matricula dos medicos, cirurgiocs, phar
Biaceuticos, parteiras e dentistas na junta de hy-
giene, deve ser contado da data do regislro dos
respeetivos titulos na faculdade de medicina, de
satisfaiwu de communicar a V. Exc. para sua in-
telligencia e devidos effeins Deus guarde a V.
Exc. Visconde it-) Rio Branca. -Sr. presidenta do
conselho fiscal d: caixa economies e m mta de
soc.corro.
Foi expedida a seguinte circular :
Rio de Janeiro,. 18 de outubro do 1873.Illm
0 Exm. Sr. -Sendo da maior cunveniencia colher
dados estatisticos e parecercs de pessoas compe-
tenles p->r seu citerio, illustrafao ou experjencia
sobre 0 o-tado da grando e da pequena lavoura
do impeno, e causas de sua prosporidade ou de-
sadencia, houve por bem S. M. 0 Imper idor, que
pelo ministerio a meu cargo, se recommendasse,
com urgene.a, as presidencias de provincia oste
importante e c-implexo a9sumyt.i.
Espero pois, que V. Exc, por moio de um in-
qiiento ou de ouiras medilas que julgar mais
ad^quadas as circumstancias peculia es dessa
provincia, procurara cjm decidido empenho sa-
tislazer aquelle pemamento, colligiudo informa-
cdes que possam esclarecer ogoverno sobre quaes-
quor providencias ipie delle dependam, ou sejam
da competeucia do poder legislative
Chwio especialmente aatteneao de V. Exc.
para o niovimento ascendente ou descoudeute que
tenha havido na produccao annual, ssus prei?os
correntes, taxas dosjuros c mais conJicoes dos
emprestimos feitos a-lavoura; bem como para a
possibilidade da crea.rao de wtabelecimenlos de
credito quo a auxiliem ; para a impjrtancia da
divida hypothecaria de que s acha onerada, e,
finalmeute, para a inlluencia dos impjstos geraes,
proviaciaes e inunicipaes sobre as diversas indus-
trias ex doradi* uessa provincia.
t E-ttes esclarecimentos que 0 govcrno imperial
considerara service relevante, devem ser trausmit-
tidos ouuis brevemonte possivel, e muito estima
rei recebe-los por todo 0 mez de mareo, afim de
submetter a reflectido exame, antes da redaccao
dos relatorios que tern de ser presences a assera
blea geral, em sna proxiuu reuuiao.
Deusguardn a V. Exc Viscmdo do Rio Bian-
co. -Ao Sr. presidente da provincia de___
Mlaisterl* da agriculture. 1 CMHMnd* proTog^^rd^sa^lr^^S^^ *> *
engenheiro Andre Rebiuyas para a organisa
cao de uun companhia encarregada de conttruir
0 estabelecimenlo de reparacao de navios pelo sys-
tema de Euwin Ciart.
- Foi coneedido por deoroto de 13 do- corrente
a Francisco da Rocha Camargo Arruda privilegio.
por dez annos para 0 uso das machinas do saa in
vencao destinadas a beueiiciar 0 cafe.
Por deereto n. 3,433 d-! 13 do iwrreute. foi
prorogad j por um anno 0 prazo concaJid>> por
deereto de 13 de dezeinbro de 1871 ao coniolheiro
Diogo Velbo Cavaluante de Albuquerque e outros
para a incorporacao do uma compauhia que se
destide a coustruir uma estrada de ferro econonn-
ca entre 0 porto da cidada da Parthyb* do .Norte
e villa da Alagoa Grande.
couformidado com a
dc agostj de 1864.
disposicao do sorvico de 11
Como, porem, era obiecto de duvida, dopois da
promulgacao do regulamento de 2'i de abril de
13S9, se o reftriJo prazo devia correr desde o dia
de*se regislro, ou desde o do pagamento dos res-
peetivos direitos, cumpre que lique entendido que
a soluc-5'j ora tomada nao e applicavel aos t.iul is
aateriorenente conferidw, mas soraente aos que
forem passados desta data em diante.-Deus guar-
de 3 V. S. Joao Alfredo Correta de Oliteira. -Sr.
presidente da junta de hyiene publiea.
Em 14 do corrente declarou-9e :
Ao presidente da provincia do Ceara, haver 0
governo imperial approvado os actos pelos qaaes
dcliberou.
1. Annular as eleicSes que se effectuarem em
frelembre do anno passado para vereadores e jai-
70s de priz nas freguezias e villas da Tellia e Vi-
coca sob a presidencia dos juizos de paz mais vo-
tados, pela rasao, alem de outras, de se haverem
realisado estas eleicSes em casa particular sem
justiflcacao "do motivos legaes que autorizassom tal
procedimento.
2.* Julgar valutas as outras elei^oes que se li-
zaram na mesma occasiao, correndo com regula-
rldale e seu processo nas matrices das ditas fre-
guezias taudo sido presiiidas na da Telha pelo-.0
juit de paz, Clementino C ivalcante, e na da Vicosa
pelo 4." Rayinjndo Benieio da idve-ra, visto que
uio se acharam presentes os mais votados.
lliuixterio da fazeuda.
Foi concedida a Andrd Marques Nogueira a de-
imssao que padio, do Ingar de 3 escnpturario da
alfaadega do Ceara.
- Foi expetlido 0 seguinte aviso :
Ministerio dos negocio- da fazenla. Rio do Ja
noiro, 13 de outubro d-; 187-1. lllin. e Exm. Sr.
0 govern* imperial, associando.se aossentimen
tos do cinselhn fiscal da caixa economica c inonte
do soccorio, exure/sado no ofllciii que V. E>;c. di-
rigio-ino cmi data do 22 do setembro ultimo, e
reconhecBodo os bons fundamentjs com que 0
mesmo cosseiiio deliberou baixar de 10 / a 6 /. a
tax. dojarodos emprestiinos que se.fazem pelo
-ogundo d'aquelles estabelecinientus, resolveu ap-
provar essa dcliberacao e mandar entregar a V.
Exj., para fortiflcar 0 fundo de reserva do monte
di soecoiro, de eouformidade com 0 pedido cons-
taote^do sOeio a que respondo, a quartia de....
374:400*, em jue importara as quotas depoeila
da3 no thesouro nacional desde 0 i. Je julho de
1867 ate 3#de junbo do corrente anno, para te-
rcm 0 destino designado no art. 9.', 43 da lei n.
I,IU de 27 dc saembro de i860. 0 que teaao
Mlnisteria da justica.
Por decretos de It do corrente foran remo-
v dos:
0 juii de direito Pedro Caetano da Costa da co-
marca de Carin!ianha, de l." eutrancia para a de
Cannavieiras de i.', ambas ua provincia da Bahia.
0 juiz de direit > Francisco Baplista da Cunha
U.idureira da comarca do Joazeiro. de 1.' eutran
cia, na provincia da Bahia, para a de Itapemirim,
de 2.' eutrancia, na provincia gdo Espirito Santo.
0 juiz de direito Ignacio Accioli de Almeida da
comarca de S. J.ise, de 2.' entrancia, na provincia
de Santa Catharina, para a de Taperoa, da mesma
entrancia. ua provincia da Bahia, por assim 0 ha-
ver pedido.
Foram uomeados iuizcs de direito :
0 bacharel Liiiz Rodrigues Nunes da comarca
de Coxhn, na provincia de Goyaz.
0 bacharel Al/aro Antonio da Costa da comar-
ca do Joazeiro, na provinc'a da Bahia.
O bacharel Salvador Viceate Sapucaia da co-
marca de Gereraoabo, na mesma provincia.
O bacharel Francisco Ferreira Pacheco de Mel-
lo da comarca da Victoria, na mesma provincia.
0 bacharel 01 ympio Manoel dos Santos Vital da
comarca do Camisao, na mesma provincia.
0 bacharel Antonio Joaquim Correa de Araujo
da comarca das Lavras Diamantinas, na mesma
provincia.
Por decretos de 18 do corrente foram remo-
rides, a pedido :
0 juiz de direito Joao Sertorio, da I' vara civil
para a do auditor de guerra, atnhas na cSrte e
de 3* entrancia.
0 juiz de direito Caetaao Jose de AnJrade Pinto,
da vara de auditor de guerra para a I4 civel,
ambas de 3' entrancia na corte.
Foi reconduzido 0 baciarel Fernando Alfonso
de Mello, no lugar de juiz municipal e de orphaos
dos termos reunidos da Victoria e Espirito-Santo,
na provincia do Espirito-Santo.
Foram rcformados, a pedido :
Jose Marcelino Alves da Fonceca, capital do
ii' batalhao de infantaria da provincia de Pernam-
buce, no posto de major.
Foi commutada na pena de prisao perpetua
coin trabalho, que sera cumprida na casa de cor-
reccao da corte, a de morte, impoaa ao reo Pedro,
emvirlude de decisio do jury do termo de S.
Joao d'EI Rei, na provincia de Miuas-Goraes, por
crime de homicidio.
Marcou-se em I00JI a ajuda de custo para I'
estabelecimento do bacharel Affonso Jose de Men-
don;a Uchoa, nomaado juiz municipal e de or-
phaos dos termos reunidos de Ic6 e Lavras, na
provincia do Ceara.
Nao foram agraciados os seguintes reos :
Luiz Jose Ribeiro, condemnado em 26 d'abril
de 1870, a pena da prisao perpetua, era virtude
de decisao do jury da villa de Capivary, na pro-
vincia do Rio de Janeiro, por crime Je homicidio,
coinmettido a 23 de mai 1 de 1869.
Manoel Rodrigues Cardoso, condemnado em 20
de dezeinbro de 1864, a pena de 10 annos e 8
mezes da gales pelo tribunal da relacao da corte,
por crime de teatativa de fabrico de moeda falsa,
descoborto em 13 de uovembro de 1863.
Manoel Valentim do Aragao, condemnado em
15 de novembro de 1872, a pena de 2 annos e
1 mez da prisao com trabalho e multa de 12 Ii2
por cento, pelo juiz de diniio da comarca da
Cachoeira, na pr..vincia da Bahia, por crime de
furto, commettido a 23 de junho de 1871.
Joao Roberto de Sanl'Anna, conlemnalo em 8
de junho de 1861, a pena de gales perpetuas, em
virtude de decisao do jury do tcrmode Ouricury,
oa provincia de Peraambuco, por crime de homi-
cidio, commettido era 17 de maio do mesmo anno.
Marcelino Jose Monteiro, condemnado em 20 de
dezembro de 1863, a pena de 12 annos de prisao
com trabalho, em virtude de decisao do Jury do
termo da Serpa, na provincia do Amazonas, por
crime de homicidio, commettido cm 28 de junto
de 1863.
Ao presidente da provincia do Rio de Ja-
neiro foi dirigido 0 aviso seguinte :
c Rio de Janeiro, 13 dc outubro de 1863. Illm.
e Exm. Sr.0 juiz de paz da cidada da S. Joao
da Barra consultou ao jniz de direito da respectiva
comarca, segundo consta do offlcio de V. Exc.
de 27 de junho ultimo e papeis juntos, se podia
nomear official de justi;a, por nao haver quern
aceilasse esse lugar, a um individno que 0 era
do juizo municipal e servia interinamentc de
porleiro dos auditorios, ou se devia requisita-lo
ao juiz muuicipal para abnr as audioncias do
iuiw de paz. Declare a V. Exc, em resposta ao
ttilo office quii c da competence de quaesquer
jnizes, conforme 0 deereto n. 4,838 de 30 de de-
zembro de 1871, art. 3*, a u.uneacao e demissao
de seus officiaes de justica,. e que para abrirem
as audiencias, na auseucia ou falia daqaelles offi-
ciaes, -podum ser designados os escnvaes, como
csta resolviJo em aviso n. 401 de 7 de dezembro
de 1864. Deus guarde a V. Exc Maneel Anto-
nio Duaiie de Azeoedo.Sr. presidente da pro-
vincia do Rio de Janeiro.
Ministerio da murinha.
Por decretos de 23 do corrente :
Fji nomeado 2 cirurgi^p da armada 0 Dr. Deo-
cleciano Pires Teixeira, promavido a effectividade
do posto 0 V tenente de commissSo Taomaz Au-
gasto Dowsley.
Ministerio da guerra.
Por decretos de 13 do corrente :
Foi nomeado archivisla da reparticio fiscal an-
nexa a secretaria de estado dos negocios da guerra
0 2* escripturario da mesma reparticao Jose Joa-
quim das Trinas.
De conformidade com 0 de n. 3,168 da 29 de
outubro do 1863 foram proraovidos na anna da
infantaria os officiaes, officiaes infefiores e eadeles
abaixo declarados :
3*A major, 0 major graduado Joao Baptist,
do Rego Barros Cavalcante de Albuquerque, por
antiguidade.
4. bataihao. -A capitia, 0 tenente Carlos Ma-
noel Ferreira de Araujo, para a 4* companhia,
por estulos.
5.* batalhao. -A tenente coronel commandante
0 major Jomingos Alves Barreto Leite, por mere-
cimento.
14* batalhao. -A capitaes : os capitaes gradua-
dosJaaquimde Castanbeda Pimentel, para a 4
companhia, por antiguidade ; Joao Barreto Pican-
co da Costa, para a 5' companhia idem.
0 tenente Claudio do Amaral Savaget, para a
7* compauhia, por eatudos.
18* batalhao.A capitao, 0 tenente Jeronymj
Ignacio dos Santos, para a 6' companhia, por
antiguidade.
19.' batalhao. -A capitao, lenente Pedro Nu-
nes Baptista Ferreira Tamarindo, para a com-
panhia, per antiguidade.
I A tenentes da arma : os teuentas gradual*
Joao Eniliano de Araujo Lopes, par antiguidade ;
Bellarmino Augusto de Mendonca Lobo, idem ;
Antonio Garcia de Miranda, idem ; Alipio Ferre-
ra Fleury, idem ; Francisco Felix da Araujo, idem ;
Jesuino Melchiades de Lima, idem ; Carlo* Maria
da Silva Telles, idem ; Francisco Miguel de Soa-
za, idem.
A alferes da arma : 0 alferes graduado J.we An-
tonio dos Santos ; 0 particular sargento ajuda.it
Luiz Carlos Correia da Silva Roma;
ajudante Luiz Celostino de Castro ; 0 sargento^
quartel-mestre Joao Jose da Matt a e Costa; os
primeiros sargento.*, Jose Frankin Nunes .Soeiro-.
Hyppolito Rodrigues Cassiano, Antonio Hungria
Rugich de Andrade, Felint j da Mello Azjvelo, Ma-
noel Martins Chaves dos Reis Miranda, Fortunat >
RibeiroBados ; 0 2'cadete sargento Lino Ly-
dio de Abreu Barros; 0 1* cadete Antonio Luiz
Fernandas de Souza.
De conformidade com a imraadiata resolaeao de
20 de julho de 1870, tomada sobre consult 1 do
conselho suprama militar e das disp-isicoes do
l.'da art. 9 da lei n. 648 de 18 de agosto do
1832, foi r-formado 0 tenente coronel aggregado
a anna de infantaria, Jj e Antonio da Oliveira
Botelho, visto soffrer mileslia injuravel
torna incapaz de continuar no servigo
Foi nomeado capellao alferes da reparticao ec-
clesiastica do exercito 0 capella* alferes houora-
rio da mesma reparticao, padre Jose Correa Dias
de M.iura.
Concedeo-se transferencia para a 3." companhia
do 3.* batalhio de infantaria ao capitao do 12.
da mesma arma, Aureliano auzusio da Azevodo
Pedra, e para a 4." companhia deste batalhao ai
capitao dacjuelle Silverio Jose da Cruz.
Foram concedidas a Roberto Adolpho Chodasie-
wier as honras do posto de teuente-coronel de
exercito em atlencio aos servicos que prestou na
campanha do Paraguay com) engenheiro contra
tado com a gradua.ao do referido posto.
De conformidade c>nn a iramediata e imperial
resolueao de 8 do corrente mez. tomada sobre
consulta do conselh) supremo militar, concede
ram-se ao conego honorario ex-capellao capita > de
voluntarios da patria Damingos Fulgino da Silva
Lessa, as honras do posto de capellao capitao da
reparticao ecclesiastic, do exercito, em attencio
aos relevantes servipos que prestou na guerra do
Paraguay.
Da conformidade com 0 3.* do piano que bai
xou com 0 deereto de 11 de dezembro de 1813,
foi reformado com 0 respectivo soldo por inteiro,
visto achar-se inutilisado para 0 servico do exer-
cito, em consequencia de feriraento recebido em
combate, 0 cabo de esquadra do 13* batalhao de
intant iria Jose Joaqaim da Sanl'Anna
Por portarias de 9 do corrente:
Coucedeu se troca de corp.is entre si aos alfe-
res Jose Theodora Paraira 08 Mello e Francisco
Pinheiro Teixeira, esta do 14* e aqaelle do 16*
batalhao de infantaria.
De 10 dito :
Foi nomeado encarregado do dapizito de pol-
vora da ilha do Boqueirao 0 capital reformado
do exercito Jose Francisco Machado.
Do 16 dito :
Foi nomeado recrutador na provincia do Rio-
Grande do X.rte 0 capitao reformado do exercito
Urbano Fernandes Barros.
BE PKR.NAMBCCO, EM "i* OE OUrUHRO OS
4873.
Olden* do dia T/S.
0 brigadoiro coiumandaub; das anna-, ebt cum
primenioa ordem que Ilia foi eapedida iwlarepar-
ticao do ajudaui: geuarai e:u offi>:io do ii desta
mez u. 14034, raforeute a partana do miuisterio
da guarra de 13 do inosrao muz, ijips m/indou t>sso
archivado a processo do cooseiho ihs invostigavao
a que fi sub.-uettido 0 Sr. tauente coronel com-
mandante do 2.* batalhau da infanUria Alexandre
Augusto de Frias1 Villar, posto em liberJaJe e re-
eolbido a corte, passaudo 0 niinwaiili dj batalhao
ao Sr. major fiscal, inmdou h mtaui soltar o re-
ferido Sr lenanlecoronal, que daveri aasunwr 0
coinuundo Jo dito batalhao, para passa-lo ao sen
tmswdiato com as formilidals di !. visu tor
de seguir para 0 seu destina na priraeira o^wrt 11-
nidade.
(Assignado.) Manoel da Canhj Wanderlry
bins.
CoDi'onua.0 ait'eras, Jose Eliziuii d-Js Santos,
ajulaute dc ordaus interim encarregada d>do-
talbe.
Na capvlla provisona admira-se as vidracas das ma(Un.. ,,____. -
janellas. represantando pasogens da Escriptnra "m,s ProParp3o8, execdendo-de um quarto
Santa, como sa ve nas
INTERIOR.
Rio de Janeiro
qae 0
16 DE OUTUBRO DE 1873
0 pa moL; inglez Olbers trouxe hontem folhas
do Kio da PraU ate 10 do corrente.
Desta.via sao faroraveis ao governo as noticia*
dareboHuo de Entre Rios. Cammunicara o mi-
nistro da gucrra que indi em perseguicao do ge-
neral Leiva, se apr.iximan da Lopez Jordan, es-
peraudo que esta acaitassa batalha; 0 chefe da re-
v-.ilucao, porem, osquivara-sa atrava.san lo apres-
saJamanta oGualeguay por Sauce seguido apanas
de JJ.000 h linens por haver dahandado 0 rosto.
Accrescenla 0 ininistro qua er* mister nao deixar
re.folgar o rebelde, mas que 0 general Vedia, com
o bom exercito que tinlia as suas ordens, breve-
maoio conelniria 0 que ainla restava por lazar.
Diz ainda que a sua' vanguarda ficava em No-
goyi e qua os rebeldes ja haviam evaeuado a po-
roacao de Guaiezuay.
Ka foz do rio desta name cmseguiram os j.irda-
nistas iacendiar um pontao e algumas umbirca-
coas miudas qua alii estacionivam pertaucentes ao
governo da Buenos-Ayres Por oiitro lad 1, porem,
aprisioaou esta, porto da Nov. Palmira, dous bar-
cos carreg 'd is de armameuto a petrechos belliois
para os rebelde*, alem d 1 terceiro era que la gente
disfareada em marinheiros. Parece que era com
esta* bareos qua Vergara queria eocuntrar-se quan-
2j do se apoderou do vapor Portenho, segundo um
plaai previaraante concartali, m is que era parte
falhau na exacn;"n. senla aprisio-ialis aquellas
wnbarcacSes qwe ctinstituiram uma valiosa presa
U ianto ao niesni 1 Portenho tinha illudidi ate ao
ultiini momento todas as pesquizas da inveneivel
armada que commandada pelo anniraute Murata-
re sahira a dar-lhe caca An-lavam atraz do pi
rata os vapores Fampn, Montevideo. Gaitbaidi, Ge-
neral Brown, B*eno*-Ayres, Emilia e Vill 1 del
Silto. 0 commandante do transporte brasllelro
Bonifacio da:larou era Monlevidea haver avistada
em Jose Ignaci, perto de Maldonado, muito che-
gada a tern, ura vapor, cuj.is signaas deti, e que
coincidiam coin os do Portenho. Expediram se
loga telegrammas era Ho la* as direiQtles, e 0 Fi'Wa
del Salto sahio a todo 0 vapor para a paragum in-
dicada nada mais se chegara a saber, comtula.
No- port-> da Federacto levaitoa-*; tambem a
trip >Li;a.> do vapor argentino ConcoriUa, obrig_an lo
0 capitao a fugir atirando-sa ao no. Enlao os
amotinalos navegarara para Micoreta, encalha-
rara 0 vapor e roabando tal 1 n que Ihes fez cin-
ta a birdo, atirandi a ag:ia asarmas que nao pu-
derara levar c en:ravanio uma paca da artilharia,
fugirain para terra.
Fallava-se tambem de um ataque das rebelde
contra a Paz, repeltido pela guarnic,ao composta
de Santa-fezinn.
As noticias da provincia da Mmloza tambem
dao como quasi anniquillada alii a ravolucao. 0
coronel Ivan iwski, chegan lo a capital, organisou
as praras que en:ontrou, e sahio a dar ba'alha ao
coronel Segovia, que fugio aos primeiros tiros.
Entao 0 exercito rebelde c a sua frente 0 t. re-
giraentx de cavallaria passou-se para Ivan iwski.
E' isti pelo menos 0 que aununcia o telegraph a
As folhas da Buenos-Ayres dai algumas noticias
da enconmenda da dous encourac-adas de primei
ra ordem e duas canhoneiras, faitas pelo governo
argentina para os E-tados-Unidos. 0 emissario
Dr. M. Garcia eontratoa par 1>9,00J a construe-
can de cada um daquelles que lera daze canhdes
Galling da grosso calibre, e por 21,000 a de ca-
da uma destas perfeitamenta arm 1 la 0 primairo
encouracado era esperado em Buenos-Ayres nos
primeiros dias de outubro e os outros navios no
principio do anno que vein. Alem disto espera-
vam-se ires balenas de campanha do systema
Krupp e granle copia da armamento aperfeigoado
para 0 exercito.
principles igrejas da Eu-
ropa.
Reinara en todo o wtabelecimento o maior as-
seio e ordem: a satisfacaa da que se mostnm
possuidas as mphas amparadas pela Santa Casa
far o maior elogio a4 zelo e poilamtropia desta
digua irniaudade.
- 17 -
A coniraisao de melhoramentas do material do
exercito procedeu hontem a experiencia do ca
nhio systema Artnstr.mg de calibre 230, montado
em uma das casamatas da bateria d 1 lumc d'agua
na fortaleza do Santa Cruz, pelo Sr. capitao tenen-
te da armada 1'erqueira Lima.
O rcpAro deste e.mbao e de ferro, da systema
Scott; depots de feita a experiencia rocoobocau-se
nada absolutamente tar soffrido nem o dito reparo
nain mesmo a casamata, da qual nao se despoga-
ram n-iin os paquenos stalactites que tern princi-
piado a finnar-so ua abobada. A inprassao da
vibrato do ar foi insignifieante relativamenta ae
ifue se esperava e parfwtaroentesnpportavel. Fi-
aerain-se tiros cam cargas de trinta c quarenta c
treslibras de polvora, com projectis massieos ecin-
co graos da elevacao ; o resuhado da experiencia
foi o meihor possivel.
Estiveram presentes a experiencia 0 Sr. general
Andrea, coronel Lima e Siiva, majores Cunha Mat-
los e Costa, capitiias Mendes vianna, Teixeira
Junhir e Gamboa, c capitao-tenente Cerqueira
Lima.
geral. --------- ""' -.~ d
3." Que a devida as febres remittentes 0 inter-
mittentes diminuio, havendo eatrttanti mais casos
de febre amarella.
4.* Que a das erysipelas decresceu ainda que
pouco.
3.* Que a das outras molostias nada apresenton
digno de netar-se.
A lemperatura, era virtude da escassez das vin-
coes, raanteve-se entre 86* maxima e- 73- minimo
ate 0 dia_4. Neste dia, soprando SO as-10 boras
da manha seguido de calraa para tarde,- mudou o
tempo amea^ando chuva no dia 3, e baisaudo a
temDeratura a 78.
ii over no da provincia.
DRSPACHOS DA FRBSIDUrCU DE 23 DC OUTUBRO
i>K 1873.
Alexandrina da Rook. Granja Indefando.
Bernardina Maria de Jeos- Indeferido.
Floriano Soares de FreitiJ. Scja posto era li-
berdade.
Francisco Ferreira Marlins Ribeiro Junior. -In-
forme o Sr. inspector da theaouraria de (azeada.
Bacharel Caspar da Vasconcellos Meoezes de
Druminond.Passe portaria eoncedendo a pruro-
gacao pedida.
Henrique t^rdoso da Cruz Manoel Aure'iano
Coutinho. -Sim. ^
Jose dos Passos Queiroz.Foraaca-se.
Frei Ludgero do Santissimo Nome de Maria.
Informe o Sr. inspector da lhoararia de fa-
zenda.
Manoel Francisco de Nascimonto. Seia post)
era liberdade.
Manoel Jose da Malta. -Passe portaria cance-
dendo a prorogacio pedida.
Manoel Joaquim da Silva.Inform* o Sr. com-
mandante do corpo policia.
Manoel iNery Ferreira Borba. Iuforraa o Sr.
Dr. luiz de direito de Itarabe.
Miguel Gomes Filho.-Sim.
Secretaria da presidencia de Peraambuco, 27 de
outubro de 1873.
0 porteiro,
Siivino A. Rodrigues.
Teve hontem lugar as 10 haras da manha na
rua do H ispicio de Pedro II, junta aa terreno do
recolhimentji de Santa Thereza, a cillocafao da
pedra funlamental do elillcio, que a irmanlade
da Miserieordia pretende edilicar para o recolhi-
mento dosoas nrphas.
Depois da missa celebrada na capella provisoria
do recolhimento de Santa Thereza, foi benzidi a
pedra fundamental pelo Exm. bispo f). Pedro de
Lacerda, em seguida conduzida em uma padiola
para o loga'' designado, pelos innaos provedor
conselbeina Zaeam*, escrivao da a Iministracao
das orphai Joao Jose Du.rte, Ihesoureira Joao An-
tonio da Silva Guhnaraes e procurador Franciso
da Co-ta Faria.
A irmatdade da Miserieordia, reunida em corpo-
racio, acompanhada das ISO meainas dos dous re
colhimentos da Santa Casa e de Santa Thereza, e
de muitas senhoras, seguio doediflcioonde restdem
as orphas a e o lugar mircad > para a entrada
principal da nova casa, que se vai vohslruir.
Em um exteoso pavilhai, elegaatemente arma
do, ficaram as meninas ; seguindo a irmandade
com a pedra fundamental, em cuja cavidada (oi
encerrada iraa caixa da chumho, dentro da qual,
em outra de vinhatico, depositarara-se moeda< de
ooro, prata, nikal e cobre, um exemplar da crasti-
tuicao do imperio, uma nota escripta OiU pcrga-
rainha e as folhas do dia.
Finda a ceremonia, voltou o prestito na mesma
ordem. Uma guard, do honra du baialhlo da en-
genheiros achava-se postada janti ao torreno do
recolhimento, ticaado duraate a cereraonia a mi-
sica do 1.* batalbio de liaha.
No pavflhao > via-se a planla do edificio qae se
vai construir, feita pelo enienheiro architecto da
Santa Casa, commendador BiUencourt d.t Siiva.
0 edificio, ue ella rcpresenta, parece alequadi
para o am. due re tern em vista, e saa concepcao
uraa das melhores do digno engenheiro.
Franqueado hoievolanente as pesr-' tes o vasto fediQr.U de Santa Ttiereta, foi elle per-
corrido em todos n sentidoj, assistindo os visitan-
tes ao jantar das omh.Is, reunidas era em espacoso
isalio. Os dormitaSos, qae se tornara dignos de
mencacr, Toram acsnados pela actual administra-
cao das orpbas.
- N i dia 13 do iwrrente preskiu exame de den-
tista e foi approvadi pleuamente o Sr. Thomaz
Gomes dos Santos Filho.
- 18 -
Do Bio da Prata tamos folhas ato It do corrente
pelo patqueta ftancez Gironde, da bnlia de Bor-
deos.
Oinfirnu se a noticia do aniquillamento da re-
volucaodo Mendoza. 0 governo argentine elevou
ao p.wto de general o coronel Ivaiiowski lem pre-
mio do servico prestado na paeificacii daquella
provincia.
Maii-.laram se dar tambem premios pecuniarios
aos officiaes e pracas do vapor de guerra G tribal
di pelo aprisionamanto das tres embarcacoes que
lavavam armas e inunic'ies para os rebeldes de
Entre Rio-. A respaito destas, nada mais se sabia
ao certo ; ilizia-se, iwrem, que o governo espera-
va a todo o nu nnento uraa grando noticia
O senado argentino estava outra vez em sessoes
socretas
0 vapor Villa del Salto, uue, como dissemos,
sah ra de Montevideo para Maldonado em bnsca
do Pottenha, regressoa sem o haver eucontrado.
Suppondo-se, porem, quo o vapor pirata hiuvesse
seguido para o norta atim de desembarcar a tripn-
lacao fora da jurisdicciio territorial da republica
oriental, os vapores Montevideo e Patnpa tiveram
ordem de o perseguir ao correr da costa ate a
frontt-ira do Brasil. 0 mais que o Villa del Salto
conseguio saber em Caronilhas 30 inilhas ao nor-
iaste do Calto de Santa Maria, porto ext'emo a
qua chegou, foi que o Porlenha por alii passara a
8, navegando muito lentamante por falta de carvio,
n-i rumo de loste. Sendo assim facilmente o al-
cancariara.
Fallecera a 6 do passado, no lugar denominado
Campo da Praia, 2* districto da cidade de S. Joao
da Barra, D. Annt Maiia de Jesus, viuva de Joao
Ferreira dos Santos, na idade do 102 annos annos,
deixando umi d scendencia de 208 pessoas, entre
fllhos, nelos e bisnetos.
Os lug ires Quitinguta, Matlo-Escuro eSacco de
Anta, ficaram povoados com" a sua geracao,
t A volhinha vivia s6, em uma casa coberta de
palha (diz a Epoca) e nos seus ultimos dias passou
alguns sem corner, por nao poder acender o fogo e
cosinhar, porqua desgrncadamente padecia da ler-
rival enfermidade a misena -os seus parentes ti-
nham inedo docontagio f
18
0 Sr. ministra da guerra visilou ante-hontera as
oflk-inas do arsenal de guerra, deposilos de armas
e os armazeus da intendencia, dirigindo-se depois
a ilha do Boqueirao, onde se flzerem ultimamenle
os paioes para a polvora perteneente ao mesmo
ministerio.
Esses paioes tem a capacidade precisa para 30
miljarrobas de polvora, e dispensar-se-ha o depo-
sit:) da Santa Barbara., que e tao visinho a esta ca-
pital.
A ilha do Boqueirao esta a 7 milhas desta cida-
de Nella se liz-ram as obras precisas de ca,
ponte, trilhos e tudo mais qua e proprio para o
fim a que se destina.
Desde entao deseeu sempre mais ou menos, em
virtude dos ventos frescos reinantes, sendo o mi-
nimo a que chegou 69,62 as 4 boras da tarde do
dia H, era que principiou a mudar o tempo.
A noute soprou OSO violento seguido de cnuva,
indicando opluvioraetro 16: e no dia 12"a>l bo-
ra da t u-de dasceu a temperatura a 64,78*' ho-
viscando durante o dia por vezes e soprando SE
fresco e humido. A' noite cboveu l.l"".
No dia 13 choven pouco durante todo o- dia e
tambem de noite, marcanda o plavioraetro 2,5""
e manteado-se a temptratura a 64*. Soprou nes-
se dia ieste a 1 bora e NO as qnalro.
No dfa 14 a temperatura sabio muito para tar-
de. marcando o thermometro 71* as 4 borai da
tarde.
No dia 13 chegeu a 72 a uma hora da tarde,
dando-se_S E fraco, e tendo ameacado cbava des-
de manha, comecou a chover as 4 haras da aide
o continuou para a noil a, mas pouco, marcando o '
pluviometro I /
0 dia de maior mortandade foi o dia 4 em quo
houve 40 fallecimentos eo de menor osjdias 6 e 10
em os quaes se deram 21.
0 paquete inglez Boyne, da linha de Southamp-
ton, e o Cuzco da mesma nacionalidade e da linha
do Pacifico, trauxeram hontem folhas do Rio da
Prata ate 16 do corrente.
Aviados os assumptos oara resolver i quaes ti-
nha sido prorogado o congresso argeii..uj, foi este
encerrado por um deereto que o poder execntivo
transmittio ao mesmo congresso em vez do discur-
so do encerramento que costamava ser proferido
oelo presidente da republica. Esta fnnovacto que
causou alguma estranheza nao deixa de ser attn-
buida a despeito de Sarmlento pela questio do sa- '
nador Orono.
Da provincia de Entre Rios nao ba noticia d
importancia, a nao queremos eonsiderar tal o
desapparecimente de Mariano Querencio, especie
dn alter ego de Lopez Jordan. Igoorava-se o desli-
no que toraara, e tanto bastava para que se disses-
se que viera negociar o proteclorado do Rrasil.
Afinal appareceu o Portenho. Navegava na al-
tura de Coronillia, perto da fronteira brasileira.
quando avistando o Patnpa e o Montevideo que the
davam caca, aprooa a terra e encalhou. Os pira-
tas ganharam a costa e fugiram ; aGancava-se, po-
rem, que pelo menos parte delles tinham sido ar-
cancados e presos por nma lorca de 30 homeno
que o Montevideo mandou a terra. Havendo mui-
to mar o Portenho ni> tardou a abrir agua e sub-
mergir, perdendo-se completaraonte.
A pressio exercida pelo governo argentino obri-
gava o oriental a tomar medidas para impedir a
remessa de armas para os revoltosos de Entre-
Rios. Reunio-se a cominissao permanente e assen-
fou-se que, nao havendo lei que prohibisse o com-
mercio de annas, se faria escoltar al6 a fronteira
a exportacao deste genero, para evitar que tomas-
se elle nutro de.-tiao que nao aquelle para que ti-
vesse sido despachado.
Ao mesma tempo, perem, uma parte da impren-
sa levantoa o grito de que o vapor argentino Ga-
ribaldi no apnsionamento que dissemos ter teilo
das tres embar.;ac5es carregadis de armamealo.
violara a jurisdiccao territorial da republica Orien-
tal em cujas aguas fizera aquella presa. Dizia-se
que a este respeito fora o governo de Montevideo
interpellado na commissAo permanente e ia enviar
um ininistro especial a Buenos-Ayres para tralar
desta melindrosa questao.
Na quinta-feira, 16 do corrente, reuoiram-se pe-
la ultima vez, em sessao preparatoria, os merabros
da Sociedade Uniao Bene/icente Academica e proce-
derain a eleicao da administracao que tem de func-
cionar ale ahnl do anno vindouro,
Foram eleitos os seguintes srs. :
Aarao dos Rais, presidente.
Carvalho Almeida, vice-presidente.
Bacharel Sabria c Silva, 1* see etario.
Alfredo Barreto, 2* dito.
Borges Ferraz, thesoureiro.
Pereira Sim5es, A. Diniz e Jorge Desmarais, pro-
curadores
Abreu Magalhies, do 5 anno ; Souza Carneiro,
do 4' ; Pe eira Ferraz, do 3* ; Miguel Lemos, do
2>; e Alfredo Silva, do 1*, direclores.
Gedofredo Furlado, do 5* anno ; Telles de Me-
nezes, do 4; Saldanha Uarinho, do 3* Alfonso
Lustosa do 2" ; e Paiva Baracho, do 1*, coramis-
sao da admissJo de socios.
Daixou-se de proceder a elaicio do director do
6 anno e do coramissario correspoadente ao mes-
mo anno, por nao haver ainda na sociedade ne-
nhuro alumno do 6* anno actual da eseoia cen-
tral.
Os esUtutos desta ulil associaoao via ser sub-
mettidos a approvajao do governo imperial, aliai
de poder ella funcoonar regular e legalmente.
20 -
A raortalidade da cidade do Rio de Janeiro foi,
na quinzena de 1 a 13 do corrente, segundo b bo-
letim organisado pelo Sr. eonseheiro Dr. Jose Pe-
reira Rago, presidente da junta central de hy-
giene, a seguinte:
Causas de morte -Febre amarella 5, ditas remit-
tentes e intermittentes 23, variolas 118, lymphs-
tites (erysipelas) 7, bronchites e pneumonias 11,
congestoes pulmonares 7, eatharro suffocante 3,
tuberculas pulmonares, 77, losdes organicas do co-
racao 17, dyarrhsas 2, alTeccdes do figado 4, phleg-
masias cerobro espinhaes 14, apoplexias e conges-
toes cerabraes 17. ciavutsdes 13, tetanos dos re
cem-nascidos 3, desastres 5, suieidio 1, mortos de
nasciraento 22, outras causas 83, somraa 436.
Nacionalidade : naeionaes 309, estrangeiros 117,
ignorada 10
Coadicao;: livre 3 Sexa : mascalina 233, femenino 183.
Idades : ate 7 annos 114 ; de 7 a 23, 86; de 25
a 40,97 ; de 40 a 55, 70 ; mais de S3, 44 ; ign-
rada 23.
Locallidade : doraicilios 284, hospi" >;ut*
res 11, hospitaes civis 141. -"" mm*m
Sobre esuestatistica. fax ^ gf coa3elheiro Dr
Rego as seguintes obser ^, .
?es,rf M ^^sticosresuita :
l.*Qaeamo(alidad era, fQ, mea0f do
nV.an *nterior.
* Q0-j a detenninada pela variola guardou as
DIARLODEPERSAMBUIX)
RECIFE, 28 DE OUTUBRO DE 1873.
.tioticlas de Ser;ipe e Alngoa*
No domingo a tarde chegou a nosso porto o va-
por Goncolves Martnis, da companhia Bahiana.
trazendo jornies do Aracajii ate 18 e de Macer-
ate 25 do corrente.
Eis o que colbemos :
SERGIPE.
Roalisou se a eleicao de deputados proviociaes,.
sendo conheoido o seguinte resultado :
1* districto.-Collegios de Proprii e de Yilla-
Nova:
votos
Dr. Gaminiano Brasil 94
Dr. Manoel Cardoso 9t
Dr. Silveira Brito Ofr
Or. Penna Junior 96
Pessoa de Seixas 94
Dr. Oliveira Ribeiro Junior f*
Dr. Martinho Garcez 9t
Antonio Porpherino 99-
Arcipreste Menezes 9
Dr. Costa Carvalho 24
Dr. Malios Telles 94
Or. Souza Machado 93.
2* districts. Collegios fe Lag^io e de Itabaian-
ninha :
Dr. Guilherme Campos ov
Dr. Mauricio Lobo 104
Major Eurico 100
Dr. Manoel Luiz 99,
Dr. Madureira 98*
Dr. Valois Galvao 97
Dr. Bemvindo Lohao 97
Dr Guimiraes 97
Dr. Porfirio 96
Dr. Silvio Ramos- 99
Coronel Danlas 95
A variola grassava com l.teesidada em Ma-
roim, Rosario, Capella e Divina Pastora.
O presidente da provincia voltara do exame
da ponte consirnjda em Vasa-barris.
Fallecera. 0 empregado aposentado da alfan-
dega Leopold* J: Martins Guarana.
Lemos na Liberdade ;
< No dia 27 do setembro ultimo, concluio os tra-
bathos a junta municipal de ciassiOeacao de3>> tf-
dade, tendo relacionado 406 escravos, e^ciaave os
majores de 50 annos e os menores ^ ( ae Bi.j
estavam comprehendidos nas ^Uias, a saber
Na 1* classe para faraili--
Na 2" ,
Na 4* 5
Na5* J
- a .por individuos
Na 2* (em.
11 uiaac-
ALAOOAS.
Nada occorreu digno de mencao.
5
a
9
104
16-
148
12?;
Matieiaa *
Chegou hontem pela tnanhi e vapor ingtez Vat-
paraizo, trazendo dates de Liibo* e 14 15 *?
corrente. adiantando dous dias is tjaudas pek)
Douro,chejado domingo.


i
\
i
MM
,


*
r iffiiADo
'
.-m
^BaHi^Hi^^HBi^^^^^B


____._
=~=T^_J_____r.
ar\o do Pernambuco Terca feira 28 de Outfctoro de 1873.
Da leitura dos j*n a-earia* deste *pr da
L*e Gnamboi!, itted.
eso, se littha dtecldido
J corao o Sr. d Mai 116
dos membros da*, uiversas
i color.
v
\
Vouro, colhomos o seguinte
KANCA.
A auestio djuij^uracao do conde dj Cham-
bord "corao rafUMnca continua a ser o unieo-
obieeto dus comiBedwnos da imprensa a das eoa-
versacdes pabWilltParis.
Pelas n!timl fe4apfiai:')3i a uaadeirr. branca,
apezar da:, solemnissimas doclarajMs do pretendm
ic, ja nao era an obsjajyilo a coaciliacau.
Diz o Ptgs que
ccndo as rdens
a aceitat it band
o anauuciou a r
fraoc5es da dire
A Union dedaTando qae nao pole haver anta-
gonismo eutre nil duas aandeiras, ajuata qiie tal
rivalidade o tima auesHoae honra, |ae csia aei-
na das lutaswolitieas; e continua :
Quo a asiemblda gaarde sileiicio, oais nao
Vodera sanao abrir am deb.it- esteril. 0 paiz e o
rei saberiio faier barter sens eoracecs cm perfeito
aceordo. Acclamar a -bandaira branca e paia a
Franca desill'udida urn grandc acto de generosa
siuceridade. Hoaramos bastaule nosso paiz para
ceperar um senieiluiite acto da sua livro inicia-
iiva.D
Por ou.ro lado o Aveair National annuncia que
a commissao &>: permanencia na sua reuniao de 9
de ontnbi-o dara ordena para a convocaoio dq as-
sembled para o dia 13 do inesmo mez.
O Rappel lunia-se eco deste boato. Esta convo-
cagAo antecipada coinsidiria coin a publlcacJo de
urn manifesto do con le de Chambord destmado a
dcsfazcr ulti nos escrupulos constituciouacs de
alguns membros da direita.
' Em face destes boatos, devemos registrar os fac-
to* que mostrain que o partido repnblicano, co-
meca cmlim a concertar-se para oppor a resis-
tom-ia-legal aos projeclosdos seus adversaries.
0 Sr. Thiers chegou a Paris chamado pelos seus
amigos, antes ila epoca lixada para a sua volta, e
bem decidiJ,) a defender a hcranca da revolucao
franeeza. Tern reccbido a visita de grande nume-
r i de personagens polilicos.
Ao mesmo tempo o Sr. Loon Say, o ministro das uaaneas, que ximado dos fusionistas, acaba de dirigir uraa cir-
cular aos memhros do ccntro esquerdo, eonvocando-
s para uma reuniao no dia 23 de outubro. Na
circular declara que os seus amigo3 e el!e nao
teem re| ugnaneia para a moaarchia constitucin-
nal estaneleeida sobre os principles de 4789, mas
que nio querera governo de partido, e que actual-
mente, a-u-m Sum i antes da reconciliacao de 5 de
gosto, estao conveneidos da necessidade de se vo-
taretB leis qua oigimisem a republica conserva-
d*fa.
O Sr. :;ui qucos "< .uivg-os p illticos jtrtgarara de n iturcza
a daayUTBr ivw pjtcmicas entre legitimistas e
oileanisCis. Bsle receio prova pie a reconcilia-
rSe na 11. aiadw ba^tante solida ; e qne e mais ap-
pjr.mie .lo qHe real.
Continuant o- rig're- contra a impmara. Mm-
Ira, poren, <> stivcrno uma certi parelaNdade, di-
riL'into o> KtU lignroi especialmentecnntra ns nr-
ciis da i iiinia republicnna.
Nio escapararn tamberp os discursos polilicos.
de serem alvo dts rigores do governo.
Por wssasflw da inausnrac.ao da esutua d) ge-
neral B.aume-nil, em Perigueux, os membro3 do
e-viscllio inuui:ipal da cidade oUVreceram Mas seus
\ h ispedes urn hanquete que terminou por toasts.
. Entre cstes loa-ts o mais signilicativo foi o do
Sh (Iambi-Hi : Pallando da ultima guerra; mos-
tron a Franca republicaua lutanio contra o es-
frangeim, para salvar a sua lionra coniproincttida
p>IH''f.Mt k d initerio. Acre seen ta que a Fran-
el lerla st'M i ft*toriosa destas luta, se 05 parti-
d is in,)'V:rc!ii.-os ii\o tivesseffl exigidj a capiinla-
ffrente-ncarrgido d? faer a Tpiisljlu."*"
iirnat** lrealkl mfylk M
ticas.
X) blspo-do Tuain publicou urrti arta
se lanc,ava resolutamentepara o partiJj do komt*
rulers. Gsta declara;ao nao tacdoa em prcduar
seus fractos. 0 clero. da
la diocese de Tn;i.m, convo-
cado em meeting snb a presideiicia'do sea chefe
E
ESI i-
Bng p'
'avrai foram consideradas como crimi
ii go^!fno, que mindmi gnspender omsi-
e no PcfignetSt, i^r nao ter ji-itistii i eotfn aa
;i-ihvra* do dnpoia-lo repuhli^-ano. c retiiou ao
iornal Le repnh'.ihit'n He t-i Djptvjh* n diic'lo dT
vends pelas r.ii".,()-K"-^lTGpi".dii/.i ]> aquelle dis-
l'!!r-0.
Bstes ripro cjynfliVrades c >m a tolerancia qoe
o proper g.wera) pralica para com as
dos moaarehietW, dizcaii hem a que ponto a exis-
tencta da rop-iblica em Fran;a esta com romet-
tMsl.
O Sr Thiers escreea uma earta ao mairo de
Nancy para Ih? annunciar que nao iria a .Nancy
ii ra tirar todo a pretoxto a BOWS .iliimnias e agi-
t3; N i sna cart i o Sr. Thiers eleva-se firtcmente
contra o partido que, ?em ma*ndato e sem pode-
res, c se n a prs''n.a da assembloa pretende dis-
pi da Franca sent eonsttltar o paiz.
E' precise, accrescent i o Sr. Thiers, defender
a rennblica, oi.e so p.'ide alliar os partido*. E' pre-
rfisft ilufeiiiler os prhlefpfos do 1789, a hanrteira
tricolor, e as rbordales de qae clla e o omb!ema.
Terminando, o Sr. Thiers reenmmenda a mode-
r.-cvi. aim de pvitar tola a agilacao.
Conccot: no dia 6-o julgamento do marechal
R.iziine.
o president* do eoaselao de guerra e o dnque
de Aiimile.
i> lilielh diz que muitis dos despachns enviados
pelo marechal Bazaino a vtac-Mahon haviam sido
rttefdepCados pelo toroBel Softer.
Esta revelaclo impres^OBWi os asslstentea. 0
lib -lit aprecia severamdite o procedimenM de lla-
ziine e -onclne dizendo que liazaine nao fez tudo
o quo preserefdm o dever e a honra.
Nos qnalro departamentos em que se proce-
d' i as elcteOes para aassemblea naeional os can-
di litos ippfiblicanos foram eleitos com maiorias
l variaram de onzo rail a quarcnta mil *oC09.
As dcicOes realisaram-se no dia 12.
1TALM.
No dii 2 de outubro, poroccaaiao das recep;.oes,
o santi gadrc dis-e : Queriam irjduzir-nos a
abandonar Roma. N'unca o faroi!
A' recep;ao concorreram perto de 300 membros
das asso riac.l.'s calliolicas. Era o anniversario do
plebiscite. Na sna allocugao em que compsroo
.i melles (rotetitos individuos aos 300 companhei-
ros de Ueieae, deu-lhes 6speranea- de m-lbores
livs, tanto m.iis, quo segundo dts, a ja lavra o
desaccordo no campo inimigo.
I.NT.LATI'.RRA.
A Inglaterra vai linalmeale saliir deste periodo
de indecisAo e cujo profongamento poderia tornar-
S3 fatal aos interesses do partido liberal.
0 Sr. Bright tomou olllcialmente o scu posto de
chapceiler do ducado do Lancastre, e era poucos
iias se apresontara aos seus cleitores do Bir-
. niinghaiB.
A epfniao publica occiipa-se em observar que o
Sr. Bright se contentara em tecer os clogios do pa-
palo, caimo os Srs. Lowe e James, ou se abaudo-
danlo e-te et.tfado thema, indicara que a sua en
trada no podc: 6 o signal de uma novr-. campanha
liberal progressista.
0 caracter a a posi^ao do Sr. Bright iniicam quo
no dia em que elle se apresentar a pedir aos seus
eonslitnintes a renovacao do sea manlato, lliea
Jrara os pen'icres e garantias que o parlido liberal
rerlama para .k alistar de novo ao servico do ga-
binete dj Sr. Gladstone.
0 Times nan dissFliula a imporlancia da entradj
do Sr. Bright nos negocios. Reconhece que todas-'
as qne?fws, ta?s como a guerra dos Ashantees, o
income-'ax, e a que se chama o free, breakfast
table, isio ft, a abolic/to dos impostos sobre o asso-
ft o c,fe, e o cha.se modillcarSo mais on. menos
f a influencia da presonca do Sr. Bright no mir
terio.
adoptou resolucSes favoravois ao movimeota sepa-
ratttta ; condemnoaeolnraaemeateoiBt^ da uniao,
i! toraou o empenho solerane do emprcgar toda a
inflaencia clerical a favor de3 canatdatos que se
leclararem pela Beces'adade de um parlamento
lacional irlan lez; e quo prometterem emprcgar
lodos os sous esforcoa para o consegnir.
Diz-se qne o governo inglez decidira que os
lous regimentos iadigenas das Indias occidentaes
ilevem fazer pane do exercito quo sera eaviado
coatra os Ashantecs.
Estes dous rt'gimeatos serao commandados por
jIBeiaes inglezes.
0 ministerio da gaerra appellou para os enge^
nheiros reaos de Woolwich, djs qOaes nviis de
cincoenta aceitaram a "mis?3o dc trabalhar na
construccio do caminho de ferro que sera estabe-
lecido desde a costa, na direccao da cidade de
Coomassie.
0 embarque do material de guerra continua
com grande actividade em Woolwich.
Receberam-se da. costa do Oiro noticias de data
mais avancada que as preeedentes. Nio havia no-
vidade importante depois do negotis de Cha-
mah.
0 transporte de guerra Volla tinha chegado a
Freetown com qnatro mil carabinas Enlield.
As autoridades britannicas tinham proclainado
o bloqneio de toda a costa comprehendida Cape Coast-Castle e o rio A^sinee, porque ss na-
vios mercantes uao cessavam de trazer aos As-
hantees armas e municSos de guerra.
0* calores comecavam a ser insupiiortaveis para
os coxopeus, e o estado sanitario de Cape Coast-
Castle inha-se tornado deplaravel. 0 nurnero de
doentes angmentava cada dia.
Diz o correspondeute do Western Morning News,
que a temperatura clevada da costa, e mais que
tudo as eraaflicdes pantanosas durante artoile, ti-
nham de tal modo enervado as forcas britannicas,
que nao havia nem um official, nem nm soldado,
em estado de fazer convemenlemente o servijjo.
0 governo inglez occupase na eoofeecao de
bombas incendiarLas semelhantes aquellas ipae tan-
to contribuiram para lanijar a derrota entre os
soldados de Theodoro da Abyssinia.
Sio destinadas a guerra contra os Ashantees.
DINAMAnCA.
Abrioso no dia 7 o rigsdag dinamarquez.
HOLLANDA.
Dcspachos offlciaes das Indias dizem de Bontinz
que o grande Eding foi ocenpado por infantaria
e que no pequeno Eding a marinha opera com
vantagem.
A interpreta^ao official atiribue esf-s movimen-
tos ao cuidado que se tem de sustentar o Radjah,
que esta hem disposto para coin ogiverno contra
is disposicdo* hostis de uma parte da popuia.-a^
qne se jnlga inlluenciada pelos Atehins.
O ministerio hoPandez acaba da se coinple-
tar com a Boneacao de um novo titular no minis-
terio da guerra. E" o major-general Weitzel que
toma a direceao dos negocios mililares.
ALLBMA.MIA.
. A Correspondencia provincial deUerlimcjolimia
a provar o excellente effeito quo a visits do rei
de Italia produzio na Allemanha. A foi ha minis-
terial assegura que as sympathias entre as duas
nacSes aviradas por esta entrevista, lerao a me-
Iho'r iufluencia sobre as rela^oes futuras entre os
dous governos.
Os jornaes uliramontana*. onlretinto, persisiem
em mostrar que tal enirevi-ta nao ten inlluencia,
ou (pie pelo menos lera uma influeBcia nulla rela-
tivaniente a Austria, e em especial a Russia.
A -imprensa nosaa aprecia em geral a visita de
Victor EjnTaanuel como um acontecimento de uma
TTrifiortanc a enropea.
A Gazeta de S. Petersburgo, jornal bastanle con-
siuerado, exprimese nestes termos:
t Depois da victoria da Allemanlia, julgava-se
mannbras! que havia que reeeiar da reapparifao da reaccao
Kfltiimi nffiPB'tTe Cnnnagcnn. -
CV navioa tns:irgontes saluram d
cntraram logo depois.
,m repellidos in
Os fortes da pi
JBHIHW".-,,l0^yie faz suppj.- que
r. Os axvios de guerra fran
ine se achaa fundeadoi no porto
coavite para se relirarem, aflm de nao embaraca
rem as operates inilitares da esquadra contra a
praci. ^T"
P0BT1"G.
Girria em Lisboa que o jovernador de Mo-
cambiqua distrahio grand.'- sommas do cofra dos
fundos dos auscntes, em dejpez^rs nao autori-!
^adasT "*
Foi declared j limpo do chol-r.-.-rnorbas o
porto ivfitverpbul.
Ho|icias de Qoilimano ditem que coBtiBiia-
vam artivamente os nreparativos para a proxima
axpedieao contra o famigerado Bouga, para t qual
se aguardava que as proximas aguas permitlissera
avane.tr a oapedica^ alem do-Mazaro. 0 vapor
Qaitini'ine continuava empregado bo servico de
transports paraJMognrambo, ultifno porto onae na
csta-^o actual se pode carregar soldados, mauti-
menVis e material do guerra.
Morreu, em Tavira, 0 viscoode de
linba. .
A' ultima hora (Jia 13 as 11 boras do dia)
escreve o nosso correspondente de Lisb6a :
a So hojedepuis das 8 boras da raanhae quo
cntrou o Valparaizo.
Ac-anleciincuio no paiz, nada quo roereca men-
cao especial, seoio que o Sr. Andrade Corvo, mi
iiUtro da raariuha, infonnado p lo noss.) consul no
Para do que alguns subditos [.ortuguezes alb re-
si denies lam representar a S. A, pedindo-lhe e
condoesse da sua triste sortedando Ihes passagem
gratuita a bordo de um transporte portuguez jara
alguma das nossas colonias da co-ta d' \frica, or-
denava ao goveraador geral da nrovidcia de An-
gola que informasse de qual o ponto para que
olle julgava mais convoniente transporlar aqnelles
nossos compatriotas, tendo em vista os iateresse*
dos mesm>s e as coniicoes hygieaicas ai locali-
dade
No Mamliester Girdian, nltimimonlo clio
gado, vem um artigo muit') lisongeiro para Por
tugal. '
e Emqoanlo a Hespanha, diz o artigo, se tem
achado a bracos com a anarchia e com os crimes
atrozes proveuiente da falta das leis, o pequeno
roino de Portugal tem sabido conservar a vanta-
gens do sen bom governo da quielacan- poliiica,
a da prosperi lade commercial.
Acaba de dar o BMHiaf testemunho do favo-
ravel estado dos seus Bcgocios, libertandose da
divida fluctnante. Esta que subia a quantia de
novo milhi'ms do libras do nosso dinhoiro, foi con-
solidada pelo govern), sendo paga de prompto
{em bloc). No tempo presente nove railades de
bras nao pareceiaa uraa grande divida para um
estado; convem comtudo recordar que Portugal
uao tem no continente mais populacap dp que a
cidade de Londres, A salvabilidade desta parte
occidental da' 'peninsula iberica sera provavel-
mente considerad^ corn scBiimentos diversos pelo
imrnenso niime'ro do 6J tempo soffrem da penuria e ma fc hespanhola.
i Os furido? portngRczc's bancaratn em Londre3
a 'i2 3|i. Esta baixa fpi o resultado da elevac'o
do desconto do banco de Londres, que subio a
6 por cento, e que produzio' a depreciacao nos
differentes fundos. A imp'ressad que ransoa ante-
hontcm a aoticia de tercm sido as cleicoes up-
lilementarcs contrarias ao governo franco?, tam-
bein coBtribuio. para aquelta baixa. 0? fundos
francos desceram l por cento.
a Toma corpo a idea de um emprestimo de
60)0 a PO 0 centos para acauamento das nossas
cslradas ordinarias de '.* chsse, st'ndo destinado
annualmente 40.) contos para juros e ananrti-ar;a)
do emprcstimn. Ha ja prpposjtas de respeltabi-
!i>5ima* ca^as francoza?. Parece, porem, o Sr.
da rnifaata, ostava in'erraaijido o transito,
" a agua do rio no c-jBpafMpj~
iros.
ilhas fronteiras via-aadWem, n'alguraa
i submergidas, Offtikjip telhados, pe-
soeoorro cam signals.,
contluentes do GoalmfflMo extraordina-
amente cheios, a nova poattdo Gravatahy esta
submergida, e em S. Leopoldo chegava a
agua antehont''m ate^^ajsa^a^r. FelioaaJUta
sta interKnpida a comraunicacao no
vo, eu ;.ia.eitt dnvula mnito
as obr;. nrjaahi.a' de tri-
dassimdescrinto pelo CpajMaffenflL. tarnbjm de
menci
o se a
que mnrcou com um signal tao nefasto os fotiea
periodos de 1815 a 1830 e de 1849 a 1835.
t E' inleiramente o con'rario do que acontece.
Nao e a Allemanha que da o signal da reacaijo,
pelo contrario combale-a com todas as suas for-
cas ; e pelo contrario em Franca, que pretende
ser o foco de todas as liberdades e de toda a civi-
lisacao, que 0 partido conseivador eatlioliro que
domina actualniente a situa^ao, tenta tazer triuin-
nhr factos, que farao recuar de um seculo a so-
ciedade europea.
A mesnia folha protesta contra a assergao da
im rensa ultramontana, segundo a qual a Russia.
nao seria sympathica aos csforcos que tonlam a
Allemanha ea Italia para-resistirem a corrente da
invasio das pretenijoes romanas.
t A victoria do Vattcano, diz a folba russa, ar-
rastaria indubitavelmente deploravcis cousequcn-
cias para a Russia, que entregaria aos jesnitas esta
influencia omnipotente que as reformas apenas
tem conseguido combater e atVogar, desde 1819,
nas provincias polacas I
Foi deflnitivamente suspenso o ordenado do
doze mil thalers que recebia annualmente. Rece-
beu igualmente iotinucao para | agar uma multa
de duzentos thalers, por nao ter a nda proposlo
ao governo candidato para a parochia de Filehne,
e foi-lhe dado um.prazo de quinze dias para cum-
prir esto preceita, sob pena de uma nova multa de
500 tnalers.
0 jornal de Dresde publica um decreto convo-
cando a dieta da Saxonia para 13 de outubro.
TURQL'IA.
0 patriarcha ecumenico pedio a sua demissao,
que foi aceita pela assemblca geral.
Devi'a reunir se no dia 2 de outubro a com,-
missao de tonelagem do canal de Suez. Sera no-
meado presidente Edem Pacha, minisiro das obras
puulicas e delegado da Turquia.
III'.MWNHA.
Sobre esto paiz escreve nosso correspondeute de
Li'boa :
As guerrilbas de Savalls, compostas de 1,200
homens, 2 pecas de artilharia e 100 cavallos, ata-
earam no dia 8 do corrente o forte da Junquella,
nao conseguindo que se rendesssni os seus 300 de-.
fensores. 0 ataque coinefou as 10 boras da ma-
nna e durou a,le as 7 da noite. Os sitiados tiveram
7 mortos e outros taiitos feridos, dando-sc.nos m-
tiadores bastantes baixas, contando-se entre ellas
um cunhaoo do chefe. Os guerrilbas abau lonaram
o seu posto quando souberam que so aproxun.a-
vam as tropas do governo em auxilio dos si-
tiados
(>s carlistas fugiratn de Prats, fuzilando aqui
o seu chefe, accusado de traicao. D'aqui se con-
clue, que os carlistas chegaram a epoca de com
pleta infelicidade. Todos esperam que em breve
succumbam de todo.
Falla-se n'uma conferencia de Cabrera em
Biarritz, nndeo esperavam alguascLefes mais gra-
duados do carlismo.
n Entrelanto continua a asseverar-se, nos prin
0 Duly Nem recorda qne o Sr. Bright entra no
minister,.>, mesmo na occasiaa em quo acabaya de;
*e assoc.ar po:- uma condemnacao sever.a aas pro-
ftos da liga do Birmingham contra certasdispo-
5es de lei sobre a educacia publics, e'parece
Hspossivel a este jornal que a ontrada do Sr. Bright
nos negocios, em jar occasiao, nao seja um penhor
de*ama trans;wcaia eu:re as ucdteacjoae dos aao
coafurrni*tas, o as vaatagea> iodirectaa conoedidas
pelas' dailsnla; da ki Forster as escolas parten-
;ido a tal ou tal denoaiinacito religiosa.
Esta ac |uisijao, aindaquenao tivesse seaiio esta
significat'lo, tena j.a uma importaacia do maior
.alcauce, pots serviria a ligar ao ministerkvuma
^Cjo iiCtivu d iufluento do pai-tido W>erat, que
"*> tiflla desligado delle. mas Hie tem feito
nio*!'.1 "'--duelwada.
uma^aarr- ^ "P05^0 mlkxivel di economiai
) Sr B.-ight is lVBa reduu^ao em todas as-
despezas do oreamento. ,n m.-stira pela
O-reprejentante de Birmihgu. t caleeena;
ibolifao dos direitos sobre o assucar^ "" JBin8;
e com o auxilio do Sr. Gladstone, que e o ""^V
tro das flcaoQas mais Bolavel dos ndssos tempi,
e'sperar ufha rev6lucSo
jmpoatos, uue coraple-
eformak polKicas qrte so
lenuws. -
miriistros en Londres,
SwaiWja-qQal.o fiai da reuniao, mas sup-
qfe *p:feWdlr a coivvocacao doe <4eito
pode-se com JilToitezi
completa no syite/o
' tara as vantages
tem effect
Reuniq
nio
pfte
in.ta de dli-. Outro de Murcia, datado de 12 u.
berar sobre o~"frogramma ajntBrterial-paraf a. pro-1 gue segundo as ultimas n^Uciaa
res e Biimmf aaaa ; aJtjue nolle s^
cipaes circulos p-liticos, que o veliio general nao
Jeseja, por mado algum, envolver-se na luta acti-
'va do sen partido, empenhada em Hespanha.
a Como disse na minha ultima, os carlistas fo-
ram corapleiamente derrotados na Mancha. Re-
fugiaram.se em Franca muitos carlistas; 700 fo-
ram feridos.
Em Carthagena foram os insurgentes repelli-
dos na ultima sortida que tentaram. Algnn< ua-
vios aioda quizeram saliir, mas entraranw a toda
jpressa. Uma violenta tempeslade, occorrida na
Harde de 10 do corrente, pbrigou a al'astar-se da
cosia os navios do bloaueio,
0 governo creou uma medalba para premiar
os valorosos defensores do arsenal do dirraca, em
julho do presente anno. A tnedalha e" de brozc e
tem no anverso uma allegoria
marinha em triumpho, e as palavfasZealdude,
abnegacSo e valor ; c no reverso a mscripcao : -
Aos defensores de Carraca, a pair it agradevida,
Foi distribnida uma circular para que se co-
hiba o abtiso de porte de armas, o que pode pre-
judicar a causa da ordera, visto qne alguns roo-
radores de povoaeSes rnraes apparecem armados
fern licenca.
ITm despacho de Madrid de 13 do corrente,
dirigido ao mimstro de Hespanha em f.iboa, diz
assi.Ti r
A insurreicSo carlista diminue a cada mo
mentp. As guerrilhas Valles e Sagarra foram re-
pellidas em Amposta no dia 9 com grandes perd^s.
Ds intitulados'prlncipes, o general Pla'nas, o coro-
net Preixas e mais algons partiram para Franca.
brigadoiro Loma ahjaacou uma nova victoria
i -inbo de Urujurbit e Uyarzun. Enfraqueei-
ao aau. .- ,j0j jnsurgeqtes de Carihagena, e ven-
das asforQ... -oglas no combate rjaval do dia It,
cidas as suas fr*,, -**a a Hespanha augmenta as
a chegada da Zaiao... ^^diata e decisiva vic-
esperan^as de uma iron-
- --^^i corrente, diz
do 'coiT'niandante
A.velino (minisiro das obras publieas) incinado a
contratar a feitura de todas as estntdas com uma
compannia constructora'.
t Seja com i for, o orcamanta geral do Estado
lieara alliviado de 10 i contos (dos 800' contos
que cram todbs os annos votados para estrsfdas)
sendo os outros 400 destinad.is annualmente a
mencionada operaeSo, seja qoal for a forma quo
^e lhe do*.
Pci requerida ao governo, pelo Sr. Luiz Fi-
lippe Leite a exploracao das ostreiras da costa do
Algarve, desde Sines ao Guadiana.*
Foi nomeado blspp de Macao o Tr. Manoel
Bernardo de So'uza Enrics.
E=tavam a carga os navios : em Lishoa So-
berano para Pernambuco, no Portn Trinmpho
idem, Maria Carolina e Amazonn's para Maranhao
e Para.
Sahio dc'Lisboa a 14,o vapor inglez.Xmhrose
para o Para e Maranhao.
\olic!ns da America.
Pur via de Lisboa recebemos as.geguintos,:
ESTADOS U.N1DOS.
Rcstahelecouse a situacao financeira. Ha abun-
dancia de dinhciro.
0 general Grant publicou uma mensagem re-
commendando o restabelecimeulo da circulacao
monetaria metallica.
liticin.< do sial do iiupcrio.
Tambem chegou hontem o vapor inglez Cuzco,
trazendo datas: do Rio da Prata 16, do Rio Gran-
de do Sul e de Santa Calhariua 13, de S. Paulo
17, de Minas Geraes II, do Rio de Janeiro 21, e da
Bahia 23 do corrente.
Alem do que damos sob as rubricas Parte Offi
cial e Interior, eacontramos nos jornaes o que
segue :
REPUBLtCAS DO PACIF1CO.
Telegjammas do Valparaizo dizem que a crise
commercial era cada vez mais assustadora e come
cavam a occorrtr fallencias. 0 governo de^retou
a liberdade de ensino religioso nas escolas nacio-
naes. O vapor Patagonia devia ser reparado em
Valparaizo, d'oude sahiria deutro de 13 dias. Os
telegrammas sao de 3 e 7.
Do Pacifico avisam que rebeutara uova revolu-
cao no Panama, sendo. mortos pela policia os coro-
neis L'zcategui e Bermudez, e fazendo-se grande
nuraero do prisoes.
PAHAGl'AY.
Chegara a Assumpc.ao o plenipotenciario orien-
tal para assignar o tratado de paz. Nada se sabia,
comtudo, da resolujay do.goveruo argentiao a este
respeilo, e o assuinuto das sessoes secrelas do se-
nado continuava envoko no mysterio.
1110 OIIANUli DO SUL.
Por causa de um fortissimo uordeste, que come,
cara a soprar no Rio Grande e que tainara logo
as proporcoes de um verdadeiro temporal! as"
aguas do monte desceram em tao grande quanti-
dade, que invadiratn o literal daquella cidade, e
com o peso levarani por diante, terra deutro, ma-
deira e lenha, que se acbavam na praia em frente
ao mercado, estragaram os trapiches em algumas
localidades, c em varias trayessas a agua. impedio
o^ transito publico por tal forma, que nao'era pos-
sivel ir a capitania do porto senao a cavallo.
E a maior encbenle que tem havido, no dizer
dos moradores mais antigos, teudu-se em conside-
racao os grandes aterros feitos no solo para collo-
ca-lo em uma altura conveniente.
De outros muitos pontas da.provincia cbegavam
tambem noticias de grandes enelieoles.
Em Taquary a agua subira a mais de cem pes,
levaudo a correnteza i eovasigo quasi wdas ascasas
da rnargem entre Taquary e E#V?Ui etendo^e
de lamenlar a morte de ciaco oaaeis pessoas, que
foram victimas na occasiao em que dasabaram as
Maciante tambem foi
Jra, que diminoira aBte-liootem de vehe-
tinila entreunto com raros intervallos,
audanpa de vento nio contribuir para
a baixa dis aguas, teremos sem durida occasiao
de regjajW muitos prejuizos e desgraeas.
-Esrtrevemos as linhas acinia ao meio dia c
vaiuos completalas agora, as seis horas da tardo :
A etrara tem ctmOanado com raros interval*
los, e a hora era que eserevemos atlmge a agua ao
nivel do paredAo da doca, ameacando deixar ilha-
do o mercado. ----------------
As 8 horas da manha, vendo os sigBaes de
Capel-i ,soeeorro aad'flbA froatetrns, accenderam espon-
taneamente as suas caldeiras todos os vapores par-
ticulares surtos bo Pbrto,- e roram pereprrer as
ilhas, salvando grande nurnero de famdias 0 va-
por Guahgba foi, pefo-geretne da Compamialnti
midade, Sr. Domingos Jose Marques de Oliveira,
offerecido ao governo para o irtesmo fim, e, sendo
aceita a offerta, prestou excellentes services.
0 governo maudou pela capitania do porto
fornecer carvao aos vapores, por nao haver
lenha.^ .*i
Nao nos consta ale agora que haja perdas de
vida a lamenlar. 0 vento mudou para o sul, re-
presando por isso as aguas da bahia, que estao
crescendo sem interrupeao. A' hora em" quo es-
erevemos esta olfectuada a mudanca da maior
parte dos generos existentes nos armazens da ma
Sete de Setombro, do lado- do rio, qoe estao amea-
i;ados de ficarem debatso da agua.
a fabrica de herva do Sr Leme flcou debaixo
d'agua, sendo mudados os generos o apparclhos
della para cinco lanclioes, que para esse flm foram
fretadot.
A maior parte dos moradores do^ Camiaho-
Novo, aiem da Goneeicaia/ ahandonaram hontem
as suas casas e durante todo o dia navegaram
botas e lanchas por cima dos trilhos daqnella
roa.
0 vaporzinho Jwity trabalhou durante todo o
dia, conducindo muitas familias do Caminho-Novo
e das ilhas :
t A' hora em que escrovemos trabalham ainda
os vapores, sendo por parte das autoridades supo-
riores lomada*'todas as provideneias que o caso
exige
A praia do Riacho e a de Bellas estao completa-
menle iuundadas eas aguas da Azeaha c da Cas-
cala toraaram a crescec
A estas horas ja ex edem as proporjoes da en-
chente ;u a que attingio a do 1833, e, alem de
.muitos prejuizos em propriedades, teremos nas
proximas semanas grande fa'ta de muitos generos
de primeira neeessidado.
A. lenha ja vai esoasseando e carvao nao ha em
toda a cidade.
JAeferindo-se aos soccorros prestados diz o Jor-
nal do Commercio de 10:
A s.aciodade de Porto Alegre tem procedido
de modo a encher de justo orgulho lodos os seus
membros.
Ante a calamidade e a miseria que ameacatm os
habitantes das ilhas e das margens do rio, levan
tain uma mural a a os seus carido>os e humaoita
rios sentimmtos. Sahem a cada momeoto da cida-
de vapores com soeeorros e aiimenlos aos habitan-
tes que ainda se conservam em suas casas, roco
lhendo outros que a euchente tem ja dosalo-
jado.
Sabendo ante-hoatem qiu e-tavam aboleta-
dos no -barracld dias colonos, no .! districto, vinte
e tantos infelizes. privados de todo o recurso, o
Sr. presidente da. camara, era poucos raomen-
tos, conseguio no commercio ires carrocadas de
mantimentos, com quo sapprio-os.incontinente.
m As sociedades de beneficencia Brasileira-Uniao
e Portugueza, acabam de por a disposicAO das
victimas da inundacao, alem de seus hospitaes, a
primeira uma quantia proportional ao estado de
sou cofre, o a ultima a'alimontacao das familias
que se quizerem alojar.
a A loja maconica Progresso da Humanidaie
l'retou hontem vapores, e maodou uraa commissao
distribuir soccorros pelos necessitados. Consta-nos
haver ainda muitos offerecimentos narticnlares.
t A cidade do Porto-Alegre reeotnmenda-se pe-
lo seu espirito de caridade.
c0 presidente da sociedale de Beneficencia
Brasileira Uniao, major Joaquim Pedro Salgado,
poz a disposicao da presidencia da provincia as sa-
las do edificio daquella associa^ao para recolhi-
menlodas pessoas que por virtudo da encbento se
viram privadas de abrig .
Uma commissao composta dos distinctos ciJa-
dSos Jose Martins de Lima Albuquerque Junior e
outros, agencia nieios para prover de alimentos as
pessoas que se utilisarem das salas da sociedado,
emquanto ahi permanecerem.
A presidencia da provincia abrira na thesoura-
ria de fazenda am crcdito de 6: ra soceorrer as victimas da inundagao.
. A imprensa em geral applaudio a autorisaciio
dada pelo corpo legislative ao governo para con
ceder subsidio a um vapor que faca uma terceira
viagem measal para aquella provincia. 0 Erlio do
Sul, a Beforma e o Jornal d> Commercio, aquelle
do Rio Grande e estes de Porto-Alegre, elogiam o
modo por quo tem sido feito ate agora o servico
da linha do sul.
Ja estava alugada a casa em que deve fuaccio-
nar o tribunal da relacao. E' a mesma em que
funccionava a camara muoicipal, que passara por
emquanto a occuparo edificio da asserablea pro-
viacial. Mais larde sera destiaada a esta corpora-
qio uma parte d*. edificio da praca 1'edro II.
la ser lancada no porto do Jaguarao uma gran-
de balsa destinada a serv>r no passo entre aquella
cidade e Artigas.
O'delegado deltamb6 communicara que, haven-
do desapparecido de casa de Felix da Coaceicao,
Maria de tal, de 18 aanos de idade, fora depois en-
contrada sepultada nas matlas de Joaquim Correia,
proxima a casa de residencia de Felix. Proceden-
do-se a exhumacao do cadaver e a competenle vis-
toria, verilicara-se ter sido a iafeliz morta com 22
faca das I Do ioquerito a que se procedera, resul-
taram veheraentas indicios de ter sido o aub.r dos-
te barbaro assag>into Sebasliao Correia da Ro-
cha, que felizmente fdra preso.
A presidencia da provincia mandaraque o com-
mandanie da forca. naval, d capitao do porto e a
praca do commercio do Rio Grande inforiuassem
sobre.nmrequcrimento em que Srlverio da Silva
Gallo e Jose Frederico de FreiUs JuBior pederapri-
vilegio por 90 annos para, por si ou nor ama com-
panhia que organisarem, tevarem a-effeito a cons-
truccAo de am porto artificial ao sul da barra des-
ta proviacia, aflm de poder dar entraia a navios
de ealado superior a 13 palmos, e como. comule-
mento flo dito privilegio pedem as marinhas do
porto artificial e a prefereacia para a" coastruc-
Jao de uma estrada de ferro do porto ao Rio
Grande. .
De S. JoSo Baptista de Qnarahim communicam
'ao Diario de Pelotas, qne andaram pelas immedia-
cies daquella locahdaAe emissarios vindos da re-
publica Argentina, fazendo compras de cavalhadas.
Sabendo-so-dosse facto determinarase que nio
^assasse aanhumi tropffha de cavallos sem ordem
lexpressa do commando da froilifir?.
casas. 0 eogeaho do air
levado pelas aguas corrandd risooii orpOa casa I'
de inorada do mesmo senbor, aoezar ,a>. eatar cons- j Fallecerarfl ; IIP Rm Grande, na idau'2 de lOo an-
truida em situacao mais elovada. nos D. Lauriana Maria Djltra A mcial
Em S. Leoooldo a fencliente innndara toda a ci-
represeplando a dade, cheganlo a agua do! rio a subir'ale a ma do
- Fqgo.
A pnnte em frente da cidade, que ain3a esta em
construccao, achava-se em risco an'ser ievada
pela correnteza. Do Mupdo-SovosaBia'se tam-
bem quo as aguas tinham causado sorios prejui-
zos, destrniodo casas, -livtiuras e levantio gado-. Os
prejniMs ja onhecidos, causados pela eucnente no
mumcipio de Taquary, erara'Calculados emlhaisde
5W:0O0lO00.
Nas margens do Cahy, que se aeham nas mes-
mas conduces doTaqnary, 'deviara ter sMo-tam-
bem consideraveis os estragos.
Em Porto-Alegre tambem /6ra extiwdiiTaria *;
enrheiHe: 'iVf^si\^Mr'qifitfl&'9ab.tfJ9VMaa%1ilo
Jtm Xh-an&ense de 8. :
A encheate da bahia do flaaHvba vii toaiando
propor;8es comb' nao teve: tfesae11i33, Ijegniido
afflrmaro as' faflssoas db HhldeV fltSI albfla 4, rteodr5-
dam da e0chente:jrfcab.
a Hontem lf*\too m, fallavanf rt Mtreaepdlle-
^RV^^T^^t^tW^^^ doconira-aMfante .Lobo,
ejte con-
car\ga Joaqulra ITraneisc de Souza, ;'a0. cDiah
38 aunoa oe services na alfandega ; o ingle fuu
maz Frettorteo MolyBeiut, gerente da casa banca-
ria Tha new Lflndon Brazilian Bank ; e o portu-
gaez Maaoel Jose Mbtta Porto.
Notitia.o Ritt-Grandtn*: de PoTto Alet?re :
a Parece-Bos ooaveniente que a- policia lan-
ce desde ja as saas vistas para 0 Padre Eterno.
E" sabido que Jorge Maarer nao torn desistido
do suas predicas e que sna mulher continda a
Boffrer de allpcinacoes, que a levam a prophetisar
absurdos. lalelizmeate vieram oltimameBte. dous
ubeomeno/( abas muito naturae?) um anxilio
rlee taes inQMoqes:
Hony nas immedimjaas do Fcrra-Braz, uma
iespecie db trenwr de terra, acompanhaao de far-
jtissima/detonacoes no iaterior das mdiitannas, e
poitco/dias depois aBia encbeate corao ha SA an-
nos jao havia ooticia riesta provincia.
[ am' fdra de dnvida qaa MaiweV a as seas a*ap
jtojV nao deixaran d efcplorar essas eircumstancias
aortuitas que vem como que coafifdia? as soar
gadas para a jhj& f-obrir o caei -3k 'icx e'ja as1 iprophecias, c a #|toorancia dos sens fanalicos
10 boras dj manha tr^aram osnegociacrtes aa adeptos, awha eon* aa dasgragas e a miseria que
roa Seie de Setembro de porJt.ciis derc-.: an jnvadiram as partea da colonia devastadas pela
abrigo de perigo, qaarido a aitfl l^adiW os stfc? 'eBChente, farao com qujj. a jnanie religiosa ahi se
armazens de depqslto nos mriwdaqbiffia'rfta. jidesenvolva com extraordinaria for?a.
r 0 pntneiro dos phenomenos, aciraa mencionados
DlEBlHl
Na parta fnferior.da rua Sae de S*till%t%;

r,BHf-
a Segundo communicaram ao Deutsche Zeilung,
na colonia denoniuftda Ledneshof (Padre Eterho),
observou-se no dia SG da mez proximo passadj-uiii
phenoraeno singplar,
0 ceo estava sereno e claro, nao corria o me-
nor veato, quaddo repentinameBte, ao meio dia,
como ribombos de artilharia acompanhados de
desgraeas defuiilaria, oatiam-.-e fortes aplamiu-
dos sobre o Sapyranga, saoi que se pbdesae dis-
tinguir aa ar a menor caosa oa origem de seme-
Inante phenomeno. Os estampldos lentamente se
foram per^endo para o sul, ate an passo de Santa-
Cruz. Qmstou ao commonicante qoe ha 40 an-
nos derate no mesmo logar igaal pbaaome-
no. o '
Diz nma carta da Apparecida, com data de 18
do corrente:
c Cahio hontem aqui nma asaraivada como nun-
ca vimos igual, quer pela abundancia, quer pela
graudeza das pedras, muitas das quaes, senio a
maior parte, cram quasi do tamanho de um ovo de
gallinhaf '-.*Wm
ram extraordinariamente. Corao aao havia de ser
assim?
Em Cebolas tambem as plantacoes soffreram
rauito cqm as pedras qae cahirara segundo asse-
vera outra carta.
SANTA CATHA1UNA.
No dia 8 prestara juramento o 4* vice-
presideate, teneate-coronei Luiz Ferreira N. de
Mello.
Fallecdra o tenente-coroael Jgse Joaquim do
Magalhaes Fonloura, maior de 80 annos.
As folhas da capital da provincia referem o
seguinte:
t No dia 24 de setembro. laanifestou-se fogo a
bordo da barca ingleza Joanne Ferrin, era virgem
de Liverpool para Montevideo, com carga de diver-
sas mercadorias. Prescutido pelo niloto, deu par-
te ao capitao, que so conseguio fazer lancar ao
mar 2 toneladas de polvora de 3 que linha a bordo,
por ter-se recusado a tripulacao a trabalhar em
consequencia ie estar ja muito adiaotado o in-
ceoiio.
a fmmediatamonte saltaram no bcrte. nao ten-
do tempo de proveremse de agua nem de comes
tiveis.
No dia 27 chegaram a praia de Fora na ponte
de Itapacoroy, nao tendo perecido ninguem, e dahi
seguiram para Flajahy, do oode partiram no mes-
mo bote para esta capital no dia 1 do corrente e
aqui chegaram no mesmo dia a noite, sendo-lhe
prestados todos os soccorros pelo respective vice-
coasul.
UIXAS GSBAES.
Refere o Diario de Minus do 10:
Escreveoi-no? do Pomba : No districto, do Por-
to de Santo Antonio deu-so no dia 9 do passado
um facto lamentavel, e que contristou os seus ha-
bitantes.
a 0 Dr Fraucisco Goncalves de Lima, moco de
habilitafoes, e eslunado geralmenio, iendo ido aa-
sistir a jueimada de uma roca saa, atim do pre-
venir que o fogo se communicassc as capoeiras vi-
zinhas, teve de passar por baixo.de um grande
toro, que so achava pouuo acima do nivel do
chao. Por uma dessas latalidades, quo perseguem
b homem, justamente nessa occasiao o que des-
prende se o madeiro, comprimiudo por tal forma
0 infeliz, que todos os seus esforcospara desenven-
cilhar-so foram baldados.
a Pela grande distancia do lugar do desastre ao
povoado, os seus gritos do soccorro so tarde foram
ouvilos, conseguindo se afinal, por meio de bim-
barras, relirar a victima, que poncas esperancas
da de vida, em consequencia de barer estado tanto
tempo, para assim dizer, outre dous logos, pois
que o solo era quasi um foruo, e o madeiro uma.
braza.
Lt5-se no Monitor Sul Mineiro de 12.
Continda a secca que tantorfdamno tem cau
sado a nossos lavradures. Sao incalculaveis os
prejuizos que ella tent mativado, e sc conti-
nuar por mais tempo ha razGes para temer-
se a fome na ubernma pravin^ia de Minas-Ge-
raes.
Victima da variola falleceVa n> Carmo do Pouso
Alto o professor de instrupcao primaria Saturnino
Jorselino Ricardo da Silva.
MATTO-GROSSO.
Temos folhas ate 25 do passado.
Relativamcnte a solemni^a^ao do anuiversario
da indepeadenoia, Iemo3 na Situacolo :
a 0 dia 7 do corrente, anniversario da indepen-
dencia do imperio, foi solemnisado com parada c
cortejo.
Os corpos da guarda national e uma baleria
de linha compoz a brigada commandada pelo Exm.
Sr. barao dc Diamantiao.
d A's 8 horas da manha S. Exc. o Sr. general
presidente da provincia passou revista as forgas
que a compuuliam
Desfilando do largo do ar.-en.il de guerra. pa-
ra o do Palacio, ahi leva lugar depois do Te-Deum,
as salvas e as conlinoncias do' estyto.
Os actos, como sempre, foram muito concor-
ridos.
A' noite illumiiiaram.se as reparlicoes publi-
eas e muitas casas particulars, tendo havido na
madrugada desse dia alvorada com diversas ban-
das de musica.
^ s. PAn.'i.
Na elticao provincial a que se pro-edera no dia
13, apresentaram os seguintes resultados os colle-
gios da capital, Santos e S. Sebastiao : vigario
Joao Vicente Valladio 101 votos, Dr. Cochrane 93,
vigario Scioiao 91, C. Coelho 83, Dr. Almeida e Sil-
va 81, Dr. "Paulo Egvdio 78, Dr. Magalhaes Castro
06, Dr. Luiz Alves de Souza 76, tenente-coronel
Paulo Daldino 73, padre Bicado 71, Dr. Sa e Bene-
vitles 71 e tcnente-coronelZefenno 6*3.
Encerrara-se no dia 13 o anno lectivo da facul-
dade de direito,
A commissao da companhia Sorocabana, com
posta dos accionistas tenente-coronel Amaro Dias
de Oliveira, capitao Antonio Goazaga Seneca de Sa
Fleury, Sanl'Anna e Joao Henrique Adems, accla
raada na sessao da assemblca geral de 2 do proxi
mo passado, apresentara no dta 2 do corrente seu
parecer pugnando pela approvacao das contas de
28 de fevereiro a 13 de agijsto do corrente anno,
conforme o balancp.
No dia 2 do corrente inaugarara-se o tjabalho
da estrada de ferro S. Paula e Rio de Janeiro, no
raunicipio.de Taubate, no lugar "denominado_Rio
das Pedras, distanle tres loguas da cidade do Tau-
bate.
Chegara a Santos, no dia 13 o terceiro carre-
gamento de trilhos para a cooipaahia Soroca-
bana.
-Wefeio o Ypanema de 6 :
Um acontecimento celebre o lamentavel dou-
se no sitio da Boa-Vista, propriedade do Sr. Bento
Jose Itibeiro, no municipio' de Porto Feliz.
t No mez de agosto, qu.anJo trabalhavam ao
dito sitio, como camarada, em dorrubada de roca
Izaias e seus dous filbos Paulino e nenrique, alem
de outros que tambem eslavam no mesmo servico,
foi Paulino mordldo por uraa cobra tao venenosa
que poucas horas depois falleceu.
t Izais, impressionado por tao doloroso acoate-
cjraento o attribuindo-o a inlluencia do mez de
agosto, que vulgarmente dizern ser deastroso, e re-
cusando eontinuar o servicp no citado mez por ser
elle ide nalureza perigosd apresentou ao patrSo
estas razoes e prometteu concluir a empreitada no
mez seguinte.
t ComefTeito, deu deno.-o coin 50 ao servico
nos ultimas dias de setembra^trabalhando com
Henrique uaico filho que.lhe restava, tencioaando
acsbar com a empreitada no dia primeiro do cor-
rente.
No comedo do trabalbo desse dia foi lazias
victima de um sentimento, ainda mais ternye' do
que aquelle que experiraeniara uni raez antes,
sendo Henrique esmagado pelo primeiro pao qae
onabos haviam derrubado 1 Era tao grosso esse
pao qae foi preciso u!Si-!0 ? uwhado para lirar-
e 0 cadaver do ipfeiiz Henrique.
Haviam-se evadido, na noi(e de 12 para 13 do
corrente, da cadea de Campinas os esjqravpa Am-
brosio, de Biarrembaoh & lrma, e Francisco do
tenente-coronoi Kloriano de Camarfgof Eram sen-
tenciados e estavam cnmprmift) a aena do acoites
no pavimento superior, e ahi arrrmbaram a pare-
de (|ne da para a sala da camara donde desceram
a rna pela janella, servindo-se de pedaijos de um
cobertor. 0 primeiro delles e rto de'duas mortes
e de uma tentativa de morte.
A falia de ehuvas ia-se tornando seasivel bo
mtmicipio daLimeira, ja por causa dos. raeeadios
ia pelo atrazo que trazia as planta^Bes de cannas,
Ic mesmoaflor do cafe, que tem sMdd aDundatKis-
isima esie anno, e que nao vi'gorrjra. se eotfHnuar'
a secca.
1 0 Correio de Taubate dir que os mates do Ita-
parte dos do Catagua, haviajp sido
, l|de #,ijRm>ed'do provideacins
re a nonulacao, obrigada,
lia14B<
Contra
por asaaaaliasra rel*;fjcs diaidi coia esseslnfe-
in^omoa a iniciati-
ifea caridade par.
com os.doi s^B^Hj^H^aaos. Ha todos
os dias abases que MM^BK"'vxemptos : nma
pobre lazara que anda a pe, aao pede esmcla como
1 nos eo
f
.us**..
UcXo do
rredores 6 ahi se
dae biscoutos as
disfarcara se pa
iso por um pa-
tonio Joaquim de
irmao, Vicente
boa Vallinbos, ter-
Ipecerica, e parte dos da Catagua, haviam sido
. |queima-*isl. O'fogo cansara gramte wtrrrgo, des-
truira muitas plantar^es a -algumay ciwas, entre
outras a do Sr. Joaquim MourSo qne flcon, bem
<;omo afamilia, rednzido a ronpa da corpo.
Bicreveram a am assfgnaniedo f^anema :
t E' assnstador 0 nuraero de morp*rtet4cos qoe'
vaeam por esta cidade c sen- arrabaldes. As
os outros, 1
demora ;
criancas q
ra correr avfl__
radelro 0 este esudRTOe coo^
Na noite de 9 do eorrenta]
Camargo assassinara seu pre
de Camargo, proximo 4estafl_
mo de Campinas. 0 delegado do policia sabelor
do facto, incontipente diiigira-*e ao lugar do dt-
licto e lograra capturar 0 crinMnoso, depois de a^-
guina resistencfa.
Algum tempo ante!., um irmao de Antonio Joa-
quim Camargo, e come elle desassisado, tambem
matara a facadas seu irmao Vicente Camargo, na-
quelle mesmo sitio e fora preso tambem com dif-
liculdade, por causa da seria resislenclSnjBe" op-
puzera.
No dia 12 liouvera uma reuniao da Companhia
Mogyana, sendo represeutadas 4,510 aecoes por
58 accionistas. Depois da leitura do relatorio fo-
ra aomeada uma commissao ,de contas pare dar
parecer sobre esse relatorio. .
Le-se no Diario de S. Paulo :
Communicam-nos quo doiningo, 12, 0 alferes
Oliva, commandante da guarda da cadi>a, de com-
binagio com um cadete que tambem se achava dfr
guarda, tentou raplar duas meuinas de menor ida-
de ; pertencentes a uma faraiiia honesta e re.-pe--
ta rei desta cidade.
E' 0 maior abuso que se pode dar e que teta
revoltado a todos. quaptos tem sabido de tao inau-
dilo attentado. () qu- c certo <' quo as duas iu-
noeentes criancas chegrram a saliir da casa de
seas pais, sita em frente a cade.).
0 alferes e do corpo de permaneites. Infor
maram-nos mais quo, a nio serem dous portugui-
zes que acorapanharam os fugitivo3, c 0 teacate
Viveiros, que se achava de guarda em palacio. o-
facto se teria realisado com todas as suas graves
consequencias, 0 quo felizmente, foi evilaao por
esses cavalheiros que cmbargaram as passes do
lemerario cadete.
Este acontecimento 00s foi commauicado por
pessoa competente, ehegando depois a nosso CO-
nhecimento que o respectivo subdelegado syadica
da facto. >
Sob a epigraphe Pemtencia refere 0 Diirio oe
Santa dell:
< Chegou a este porto 0 palhabote Rapido, que
nas costas da Coneeicao vio-se forcado a lanjar
ao mar toda a carga.
A tripulac 10 desembarcou condoziado a vela
principal, cantando a ladainha e estnolando para
Nossa Senhora do Monte, a quem haviam protnei-
tido esse sacrilicio no acto do perigo.
A tristeza e dor que lia se no semblante do-
peaiteates, e a cootriccao com que emoavam .1
supplica religiosa. toruavain ediflcante a scena q.ae
sobremaneira eoatristou a popalatiio desta ci-
dade.
Falleceram em Saatos 0 coronel Maaoel Rollem-
berg de Almeida, commandaute militar daquella
cidade, e osobdito inglez Owen Jones, capitao da
barca Henry Kankin, fundeada naquelle porto ; e
em Una 0 medico norte-americaoo Eduardo She-
pard.
Eis as noticias commerciaes ilas ulti-
mas datas :
Buenos-Ay res li de outubro. Ainda
nao esta nossa prut;a de todo fora da desas-
trosa inlluencia da crise monetaria. 0
commercio, entretanto, ha de tirar proveito
da licjlo do experiencia por que tarn yv-
sado. E' para lastimar que os mercadog
que supprem o nosso de enrtos generos niio
modcrassem as remessas de generos, afim
de que nao se accumulasse a existencia tat
0 ponto em que tem chegado. Passo agora
a noticiar-lhes 0 movimento ilos generos
brasileiros na quinzena ftnda :
Aguardente.0 Amizaie trouxe nos
50 pipas que foram veudidas a 62 9 fts. a
bordo. Do deposito venderam-se algumas
panidas a 6t 9 fts. e 15 pipas a 63 9 fts.
Assucar. Entrarara as cargas pov
Anne & Ida 0 por Amizade, aquelle com
524 barricas e esto com 1,530. Venderain-
sc a retalho 1,500 barricas do deposito a 62,
59, 55 e 49 JP, para o mascavo, e 00O
ditas do assucar veliio a 60, 57, 5i 0 48 ft.
As cargas -que entraram ainda licam por
vender. Para assucar de boa qualidade ba
muita procura, l'echando 0 mercado firme.
Cafe. Houve alia sensivel uos preQOS
em consequencia das noticias do Rio de
Janeiro. A retalho foram vendidas diverse?
partidas de 680 a 750 9. A existencia e
muito pequena.
C.arne secca. Os pregos conservaraio-
se no mesmo estado anterior, porque nao
houve movrmento que motivasso alteraQao
alguma. 0 periodo pouco lisongeiro que
atravessa a Ilha de Cuba, 0 as existencia*
regulares que ha nos mercados brasileiros,
nao animam os compra lores a empreheodei
qualquer operagao. Sahiram nesta quin-
zena 62,700 arrobas de carne para 0 Brasil.
Os precos regularam de 25 a 26 nas xar-
queadas da provincia 0 do 28 1/2 a 29 na*
da Banda Oriental.
Fumo. Venderam-se 45 caixas mar-
ca Pingo a 10 9 fts, 70 caixas marca Es-
trella e Toro a 7 e 7 1/2 ft fts., 40 caixas
de. outras marcas de 6 a 7 ft fts. e 115 rolos
de 4 a 5 3/4 ft fts. 0 mercado fecte frouxo.
c( Cambio. Regularam durame a quin-
zena as seguintes taxas: Londres 49 1[8 e
49 lt4 ; Franca frs. 5,25; Rio de Janeiro,
309400 por onco.
-< Montevideo, 15 de outubro,A situa-
cao politica da republica vizihha tem impe-
dido que 0 movimento de nosso mercado
tome incremento. C mtinua a haver falta
Je numcrario 0 as taxas dos descontos nos
bancos apresenlam alta sensivel. 0 mo-
vimento do mercado oa quinzena liuda foio
seguinte :
Aguardente.A de Pernambuco do boa
qualidade obteve 82 ft, despachada. Exis-
tem 600 pipas que por riao serem .de boa
qualidade vendem-ST a 76 ft.
a Assucar.Foram pequenas as vendas
deste, em consequencia de terem cessado a.
ordens de compra para 0 Rozario de Santa
Fe e por sa terem retirado do mercado os
compradores para o consumo local. 0-
precos ficam sem altera^dp. Calcula-se a
existencia em primeiras maos em 7,00f>
volumes genero novo e 5,000 vel|io.
Cafe. Nao ha: Apenas se vender
uma pequena partida a 29 ft 5Q c,. !desra-
chtdo.
Carne secca.Venderam-se 10,000
quintaes de Uma xar4,.ie5>lia Je Dolores e
11 i;"l7'is hs. por quintal De umaxarquei.""
da da capital vendeu-se uma carga para 0
Jaymilo, com destino ao Brasil, a 22 ris.
Ha alguma falta deste genero; que ftca
pr^curado.
0 cambio sebre Londres fica -lirrae a
51 tf4, sobre Fraaca a fr. 5 43 fa 6 4*,-
sobre Bremen a 4 25 por marco reichs-
munze.
m liio de Janeiro, 20 de outubro.Q
ambio esteve pouco firm, EftaBCtuaram -
so transacQfies insignificantes sobre LoW#r%*
a 35 3/4 d. papel baucario, e a 26 8'26
il/2 d. particular.
Um lote regular de soberaoos <*>tee
9??370 a dinheiro.
As apolices geraes de 6 0/0 censer
ir*ra-se procurada6 a 1:065&, pek1 pre?/) a
<]i*e foi. uegociada uma partida iosigTOfiaar.-

_^J.
J'

I HHTILbM I
9
1
I
J


%
y
s
r
(


--_-.-.
:(

f
i

Di^tf^endiwOe%fc^^ 4|lftl2& 'i<,0iihMmi.4sPftAMWQ
=
te. D do otupiwitiHo naeiaoal- de I8GS
-von4m-s9 am loti; a I'.Vttfc tambom a
dinWftW ** *c"'
No mercajo de acc/ies houvo tnui'a
apaUi;i, regulando nas operacoes que so
effedtunr-im os soguintes precos : compa-
nhia do seguros Integridade G3$ por ncc/m
dinheiro, companhia da Doca de D. Pedro
II a 3:!$ a dinheiro e a divers s prazos.
> As vendasi do cafe foram menos
regularos e as de
comsurno.
Sahiram tatnbem para consumo cerea
do 6,000 arrobas de came secca.
Fietaram-se : urn navio para carregar
iissucar nos portos do nerto para o Canal
a" ordem a 40 s.; am dito tambcm para
os portos do norto e Canal 6 ordem a 40
s., ou Hampton Roads a 35 s., o urn dito
para os portos do norte e Hampton Roads
a ordema a 30 s.
assucar pequenas
quo
para
-1- A alfandega rendeu
de t a 20 do
torrentc .1,811: 932290.
B.VHIA ,
t Mo dia 22 do correuto iissumio as re-
deasda administracao da proviccia o Ezra.
^omqieudador Antonio Candido da Cruz Ma-
chadu presideote oomeado.
Foram nomeados promotores publicos
dascomarcas: de Iteperod, bacharel Eduardo
Pires Ramos t do Abrade*;, bacharel .lose
Antonio Florosta Bastos; de Camisao ba-
charel Cunillo Accioli de Azevedo ; de
I'orlo-Scguro, bacbarel Joao Peixoto de
Mjnnda Veras.
slloceu de Beriberi, o missionario
dir*se, quaidp, nau lendo sido, feliraiento, ferido
aqtielle, pode effecluar a prisau em flgrante, d
primetro doaggre.-sore; os outros dous, porem,,
e preso fttglram.
Desastre.Pelas J hora da tarde do 24 da
corrente, SobastiSo Jose de Mendonca, ope traba-
Ihara como servente na cua que Gaspar Jose do .
Mell) esla edificando junta a ponte de Afogado3, / rameute de luxo, e que so tem razao de ser no
precipitou-se casualmente do aadaimer, resultant) aejo de reseruar para o estado a dispendio3.i 1
da queda Rear gravoinente cantunrtido e a vir fat- "
lecer depois no hospital Pedro II, para ond* Iravia
sido conduzido i.iim de ser iratado.
It out sen It or Era 8 do correnle, Joaquim
Brandio da Rocha, lillio do proprielario do euge-
nho S. Jose, do termo de Serinhaam, alii mesmo
ferio com uma far.ada a urn eseravo de seu pai.
Casualhladcs. Era terras do engenho Jar-
dim do termo de Serinliiem, o raenor Erailio, fllho
de Faustina Jose dos Santos Falcao, sahindo no dia
8 do corrente, a uma cajada em companhia dos
menores Pedro e Jose, filhos de Jose Marques da
Cruz, levandi ura clavinote que tirara sain quo
fosse visio' da casa do um seu tio, Alexandre Ca-
bral, succedeu disp3rai-3e casualraeate a.arm.i
matandoo instantaneamente.
o publicoJKS i mui particular.
na exjjaji.; 7K foi desta vez" attiaa
daiattencao especial per pane ddrjvy do If" gru
po. Ao mosrao passo que nos oatrdt paues os es-
tabejeeiroent is analogos, susteulades a custa do
governo, consiiiuera de algura mid) crespoes mo-
de-
lion
-----------
tOB*
=
andui.
a nulmonares.
ogracia, preta, (ignora-se a naturaHdade) 24
auoos, solteira, Santo Antonio; variolas
. Maria, pirda; Pernarabuco, hora, Santo Anto-
nio,; convulsoes.
Marta. branca, Pernambu ;o, 19 mezes, 9. Jose ;
rade produzir, de tempflj, aterapos alguma obra ex- j AgueJa Caralcante de Cnrvalho, branca 7* an-
cepcional, e sobre tudo na necesaidade de nao cod- nos, viuva, Sant j Antonio; variolas.
fiar a indusiria particular cerlos Irabalhos, a Im- f Marcolina Maria da Paz, parda, (ia
prensa .Nacional de uisboa pode com justa rataoreii- '
vindcar a gloria de camiohar frente do movimenlo
typographic neste snleressanie paiz. Os iraba-
Ihos que exp5^, alguns dos quaes se distinguem
-npuchinho frei I'gydio.J
0 cambiti reguiava
26 1(8 d-.
reguia/a sobre Londres 20
P
".m
r
2:729C09
1:81)05000
I:i22ji000
i:000i000
020400)
800i0:>0
o00/,000
iOOfOOO
318*0 0
28**000
1783000
100^000
50*000
30*000
RE VISTA DIAKIA.
fliniste:-i:i dus estraii^eirosS M.
o luiperador tecebeu em audiencia do despedida,
no sabb:ido *8 do corrente, o Sr. D. Mariano
iteyea Cardona, o qnal tcve a lionra de depositar
na> suas angnlstas maos a caria qu p3e termo a
missao que aqui desempenhava de enviado ex-
(raordinario e minislro plenipatcnuiano da repu-
tilica da Qoli/via.
C'ii:uj'ii-iVii ao Recife. Por portarja da
resid nonieado o Sr. Dr. Francisco Gomes Par.:nte2"
|iroiiiotor puulico da coinarce do Recife.
0 Sr. Dl\ Parente prestou h'outem juramento e
cnirou em excrricio.
Jury
  • . Coraparecendo hontem
    37 Srs. juizes do facto, sorleou o conseleo de sen-
    leo^Blqae so coinpoz dos seguintes Srs.: Geminiano
    Joaqoi.n do Miranda, Theme 'oaquim do llego
    Barros, Llystaa I'crnambucano do Mello, Luiz Pe-
    reira de l-'aria, Candid) Tbomaz Pereira Outra,
    Dr. Oiyni|:io Maniues da Silva, M.uioel do Amoaro
    Caju', ignacio Alviin da Silva. Antonio Carlos de
    Pinlio Borges, Eniiliano Ernesto de Mello Tarabo-
    rira, Dr. Miguel de Figueiroa Paria e Jose Affonso
    do llego Barros ; eutnm em julgameuto o reo
    aflBanjaflo Tranquillito Francisco de Paula, pro-
    nunciadu no art, 201 do cOdigo criniinal : crime
    dj ferimeatos loves.
    Tevopjr advoga.lo o St. Rom.ialJo Alves d'Oli-
    veiia.
    Em vis'.a da decis.io do eonselbo, foi julgada
    P .\iva puJ>liea-ao liccelieinos e agride-
    cemos o exemplar do paniphloto -Tracos biogia-
    phjoos do senador Jacint o Pats de Mendonca e
    .'im csiirpc.
    Itinheiro Os vaporcs Coruripe, Gequid e
    Gonqalvfit Marlins imuxerain para :
    Agostinhc F. da Silva Le.i!
    Miguel Jo>c Alvcs
    Amoriin Irmaos & C.
    1'er.ira Cirneiro & ('..
    Jos6 Duarie das Neves
    D. da Silva Torres
    T;l;;o!rmios & C.
    .lo.-c Fran.-iseo Ribeiro de Souia
    Julio G. da Silva N'evcs
    Joaijuim J. Geo^alvcs Beltrao& Fllho
    l.elimann frcres
    Daltar, Oliveira&C.
    Frei Antonio de S. C.amillo
    Antonio L. Araujo Maciel
    Sinisilros. Hontem pelas 10 1/2 boras
    da i.ianha o vapor n. 1, ao service das dragas,
    tendo de r fora ao sahir da barra mctteu a pi
    que o bot>: denouiiiiado vunms vicenilo que, tripo
    lado por dous liomens, conduzia para terra a cin
    co ;>assagu-iros chega ios do sul do imperio no
    vapor Chzco ; dos quaes eram quatro subditos
    itolianos o um brasileiro.
    0 bote :"cito pedacos, abandonou a voragem do
    mar todos esses infelizes, dos quaes salvaram-so,
    feoccorridos por uma jangada de pescaria, que se
    aehiiVa proxima do lugar, um bote que pode acu
    dir e um oiitro do proprio vnpor n 1, os dous
    tripolante>, os intalianos Xicolao Pnglia, Miguel
    Pinto e o brasileiro, cujo nomo ignoramos, perc-
    cend) afogados os outros dous italianos de no-
    me Nicolao Vida e Feliz Fiuzela. -
    II ; cnipareecram peranto a polieia, afira de
    respmdereqS sobre tao lamentavel sinistro, o rnes-
    ire e tripo lagao do vapor n. 1 ; e honlem mesrao
    foi prezo Jose Francisco de Santa llosa, patrao do
    Iwte perdido. a reiinisican da capitania do p *W.
    1 a Ha d'ajsrua, 0 pavoado de Afogados
    queixaine clamorosamente do falla d'agua.
    -V io conliecemos clamor niais juslo. Juntamos,
    .pois, as uossas vozes A d'a|ueiUs sojuiosos
    -agua agja para o povoado de Afogados !
    A.sivilia .lora daria No dia 23 do eorreMe effeciuou-se a
    posse do BODSelho director d'esta sociedade, o qual
    "a presidido pelo socio o bacharel Luiz de M. V.
    de Drumrnond.
    Dj posse do lugar para o qual foi escolhido, o
    Sr. presidenie convilun a oceupar a cadcira de
    vice-presiflente ao Sr. J. E. do Moraes Sarmcnlo,
    a de l. secretario o Sr G. Magno B. da Fonceea a
    a de 2.' aD Sr. A. J. de Mend.ne.1.
    Tarito o Sr. presideote cono o Sr. vice-
    presidente, pronunciaram discur-os sobre o as-
    sotaiptb; i o Sr. t.* secretar'o recitoa uma pcesia
    sua, intitulada0 throno e a libcrdade,a pial
    elle offcreoeu a sociedade ; em ultimo lugar fallou
    o Sr. 2. secretario que agradeceu o lugar com
    quo o lionrou o Sr. presidente.
    .Yij havend-> mais nada a tratar, o Sr. presidente
    'iicrrra a sesS' e convoci outra para o dia 2"5 do
    oorrente, cm que o tuesoureiio devo apreseotara
    le-pecliva fianca.
    Jurisprudeneia. Sob esla rubrica pu-
    Mica'mos uoje em hossa 8.* pagina mais dous de-
    pdimentos de testemunhas no processo Ponies Vis-
    -'i iro, que se esta inslaurando na capital do Ma-
    roahao.
    Ui-iiu i;V( inaeoniea. 3oje, is 7 lioras da
    Jioitt, devo haver sessao da da asseaabiea gwl da
    oja macuiiica Re>tauracao, afim de se procoder
    .a leimra do novo codige regulamenUr, e presia-
    rem juramento os-,socios na firma novamoiiU
    presi-ripla.
    Iniliieritos |ti>licias -K i 21 do -or-
    .onte reimti,Ki o subielogado do Itecife ao Exm.
    .lesemSargadorjaiz do l districtj criminal, o que
    (focedea contra Manoel Pereira do, Silva, aulor
    los ferimaatus feitos em Veneaatao de Briio ilon-
    Tcnta tiva de mortc-PeLas 8 X '"""as
    da noite de 24 do corrrente, Joao Avelino da SiUa
    leutou asnassinar a Jose Maria Gjmes o Silva,
    '^iidoyse esteem seu proprio e$ta,belecuneatq, a
    loa.do ACiga >; e.so nao Ievou a effeito seu ioien-
    i.i, pjjr ayiiarccer na occasiao uma patrulha ron-
    laute. Piycuraodo cvada-se, pois conheeeu que
    ra oLccr\'nd.) pela poiii'ia, nao o oonscguio, f;!iz
    uienle; ptrseguido p<.io clamor puulico, foi pre so,
    .depois de seria resistenxia qup apresentoii, pclos
    intrcpiJos capiUo Olivio llermipo (iarddso e cadete
    Aul'onio V.ilerio dos Santos, no piiatal da padaria
    fle S'jveriq^^ Lpa, aa>jui da Imperatriz. onde
    is9goil|Hk
    Grave ittent:ul<> Tend; o subdelegado
    da VwiMwJmmm Mn reneik % Jbvino de
    *L i|pjQg>rda EStrada So i n meio di; de
    ifrWtofilmS.'n pYfaoo'dspois M Ine :ipres'eatou
    Herrieoegildo Luiz da Silva, acompinhado de
    doiis inamdaos coahecido* por Jose Talhado i
    Man;iel Cuchjrrii. (odMUlMtHs do rowolver;no
    do the lomarAw W|*et) Jevino. Veudo,
    ane qjgp, consesuiam, diwiararara ooalra
    Bfc.W* t' dl^rfoam';ie a eva-
    Faeada.Ao delegado de Ouricury aprosen
    tou se em 25 d selembro ultimo Jose Pereira da
    Silva queixaodo-sede que.no lugar Junco do ter-
    iii> dejSalgueiro, fora ferido era dias de julho deste
    anno, porManocI Alves dos Reis, com uma fa-
    cada.
    Procedendo a autoridade a vistoria o ioquerito
    pulicial, na conformidade da lei, o rcmetteu ao
    respectivo [uiz municipal por intermedio do pro-
    motor puhlico da comarca.
    Pcrver.sidad. Chegando ao conheci-
    mento do mesmo delegado de Ouricury, em 8 do
    corrente, que o menor Joao Alves havia sido bar-
    baramente surrado por seu tutor Juvenal Anto-
    nio de Castro e Silva, investigou o facto e reco-
    nhecendo que tal acontecera, procedera ao com-
    peteate ioquerito pulicial o remelteu-o ao*Dr. jaiz
    municipal.
    Tribunal da rela^ao da cdrtc. -Na
    sessao deste tribunal, de It do corrente, foi julga
    da a :
    Revista crime. -N. 48. Pernambuco. It. Urce-
    nico Xavier de Castro Magalh^aes, RB.. Maooel da
    Frota de Miranda e a justica. Nullo o processo
    desde a pronuocia exclusive para seguir nos pro-
    prios autos do roeurso do recorrente.
    l.uteria da Ilespanlia. -Eis a nota dos
    ns. mais promiados na extraccao do Madrid en 14
    do corrente:
    Ns
    Pesetas Ns.
    Pesetas
    160:0:0 12:492 3:000
    80:000 913 3:000
    30:000 7:734 3:000
    10.000 6:358 3.00.1
    3:000 8:410 3:000
    3:000 11:510 3:000
    3:000 14:024 3:090
    3:000 11:446 3:000
    3:000 3:280 3:0-0
    3:000 3:141 3:000
    2 ):00'5000
    10:00 i*000
    4:000*000
    2:000*000
    327
    170
    10 13*
    10:867
    68
    4:419
    2:991
    12:174
    12:302
    6:819
    Iioteria do Rio de Janeiro. -No dia
    18 do corrente extraaio-se, na corie. a7*loteria
    em beneficio das obras do hospicio Pedro II,sahin-
    do os niaiores preoiios nos ns. :
    N. 5477..........
    N. 2142...........
    N. 1109.....................
    N. 2625.....................
    Ns. 913 e 2721 1.00;^ a cada ura.
    523, 3324, 3691 e 5289 -800* a cada um
    93,1352,(515, 1510, 1813, 3100, 4130,4539.
    4706, 5831 -2003 a cada um.
    37, 187, 218, 461, 361, 864, 973, 1080, 208),
    2900, 3696, 3892, 4031, 4080, 4222, 4476, 4537,
    4707, 4801, 5270-100* a cada um.
    338,411, 117, 617, 637, 745, 962.970,1021,
    1031,1277,1378, 160), 1824, 1914,1918,2113,
    2203, 2312, 2332, 2424, 2462, 2485, 2343, 2371,
    2676, 2762, 2982, 3087, 3443, 3480, 3326, 3339,
    3867, 3374, 3788, 3793, 3845, 38 J7, 4030, 4194,
    4195,421), 4267, 4320, 4429,4194,4572.4574,
    50S5, 5146, 5157, 5410, 542J, 3502, 3333, 5718,
    5764, j781, 3864 40* a cada ura.
    Ouestiio relij-iosa N i processo contra
    o Sr. D. Frei Vital, bispo de Pernambuco, ordenou
    o Sr. conselheiro Messias dc Lea-i, joiz relator,
    quo o memio Sr. bispo seja ouvido na forma da
    lei.
    Esla-se tirando copia da denuocia para ser en-
    viadaa Pernambuco, ao Sr. bispo, que devcra res
    ponder em 13 Jias, contados da data em q.ie ali
    for-liic intimado o despacho do supremo tribunal
    de justica
    Keeoinmendauios a leitura da di-nuncia do pro-
    curador da coroa, no supremo tribunal de justica,
    no processo acitna, a qual publicamos hoje em
    Bbssa 8.' pagina.
    Gonfalves Martins. Este vapcr, da
    companhia Bahiana, sae amanha a tarde para a
    Bah,a pelas escalas.
    Sedulas falsas. Na tesrfd de 18 do Cor-
    rente, do Supremo tribunal de justica, foi jnlgada
    a revista n. 2,140.-Reeorrentes, Antonio Feitosa
    de Mello, Luiz Jose da Silveira e Jose Pereira da
    Silva Chavos ; recorrida, a justiga. "Juizes, rela-
    tor o Sr. conselheiro Barbosa de Oliveira e reviso-
    rcs Valdelaro e Albuquerque. Relatada a causa,
    toi negada a revista contra os votos dos Srs. Costa
    Pinto, Valdetaro, Albuquerque, Barbosa e Coito,
    que assignaram vencido no accordao.
    Proeesso de responsanllidade. No
    dia 18 do correite foi julgado no supremo tribu-
    nal de Justica o processo de responsabilidade n.
    160:
    Foi apresentada e appnvada unanimem^nte a
    redaccao do accordao proferido na causa de de-
    nuncia contra o Exm. presidente das Alagoas.
    Eis a intrega do accordao :
    i Vistos expo-tos c relatados os presenles autos
    de denuncia dada contra o presidente das Alagoas
    bacharel Luiz Roniulo Peres de Moreno pelo
    facto de ter adiadoyis sessoes da assembl^a pro-
    vincial e a resoosis.do denunciado a fl. 16, era
    qne relita os motives que teve para assim prrti-
    car. Julgam iinprocedentc a deouncia nao so por
    caber nas attribuicoesdos presidentes de provincia
    essedireito facullado pelo acloaddicional a consti-
    tuieio do imperio quando o julgarem necessario
    para a tranquiiidade e hem das provincias, conio
    por que os denunciautes nao provaram que tal
    adiamento fosM praticado por mero capriclio do
    pr>idtnte e iuflueacia deseus partidarios. Rio de
    Janeiro, 15 deoutubro do 1873. -Brito, presidente.
    por uma exeeucao notavel, sio testemuoho todos
    de um^servico prestad), do ura progresso malqaer,
    que sen a sua iuieiaii.a ou sera o sea concurso,
    olo poderia de cetto realisar-se. A tapreusa Na-
    cional de Lisbda fornece 5 industria particular urn
    viveiro de bons operarios, e da-lue, pelo excod.en-
    te consume da sua recall*,- um aaimador exam
    plo. 0 jury conferio a Impreosa Nacional do Lis-
    hoa a medalba do progiesso, que consider* de
    certo raodo como a rectiUcag 10 do pramio qoe Ihe
    foi, em 1867 votado por iguaes meritos. Woloioski
    presidente do 12 grupo na exposipio universal
    do Vienna. -G. Masson, vogal do jury internatio-
    nal nor parte da Franca (12*. grupo), inoumbidode
    apresentar ao grupo o relatorio acerca da primei
    ra sessao.o
    Proclaiuas Foram lidas na matriz de
    Santo Antonio uo dia 26. do corrente, os se-
    guintes :
    1* denunciacito.
    Alfonso Henrique de Albuquerque, com Marti-
    nha Raraos da Costa.
    Manoel Cardoso Duarte de Figueiredo, corn Ma-
    ria Magdalena daNatividade.
    Galdino Pio dos Santos, com Cloteldina de Sou-
    za Monteiro.
    Jose Alexandre Cordeiro, com Francisca Maria
    da Cinceicao.
    Maaoel Gomes do Nasciroeoto, com Irene Maria
    do Sacraraeolo.
    Jose Maria Barbosa, com Maria Joaquina.
    2' deanuciae "i.
    Bacharel Francisco Ferreira Marlins Ribeiro,
    com Maria Balbiui de Gusmlo Cardoso.
    Oacharel Jose Alves Lima, com Francisca Her-
    inelinla da Silva Fragoso.
    Francisco de Assis Albuquerque *da Silva Bra-
    sil. com Luisa Augusta Galvao.
    Jacob Luiz da Costa, com Maria Annunciada da
    Silva Pacheco.
    Tnoodoro Jose de Souza, com Egidia da Cou-
    coigao Reges.
    Benedicto Leal Romano, com Maria Donatila
    do Freitas Xogueira.
    Decharcl Olyrapio Euzebio de Arroxcllas Galvao,
    com D. Elvira do Patrociaio Saraiva Galvao
    Francisco Solano de Jesus, com LeopMdiaa Ma-
    ria da Conceicao.
    Manoel arilonio de Figueiredo, coin Cecilia So-
    ve Pontual dos Santos.
    3" denunciacao.
    Joaquim da Costa Moreira, com Anna Cle;
    menlina de Borba Cavalcanti.
    Evaristo Ferreira das Cliagas, com Francisca
    Pereira Borges.
    Jose Joaquim Martins da Cruz, com Maria do
    Espirito Santo Alvos I'imentel.
    Jom Antonio Pereira Braga, com Manoela Mo-
    reira Lima.
    Charles Boeder, coin Firmina Maria de Lellis
    Peixoto.
    Laurentino Mariuho Faleio, com Maria Clemen-
    tina de Carvilho.
    Elias Jose de Araujo.. com ConsUnca Maria da
    Conceicao.
    Jose de Barros Correia Setie, eo n Candida J>>a-
    qui na de Carvalto.
    Loteria. -A que se acha a venla e a 71i a
    btnefieio docollegio dus orphaos c orphas, a qual
    ftorre no dia 29.
    Hospital Pedro II.0 movimenlo desto
    estabelecimento, de 20 ao dia 26 de outurjro de
    1873 foi o seguinte : cxistiani 383, entraram
    51, sahiram 43, fallcceram 12, existem 379, sendo :
    231 homens e 148 mulheres.
    Advertencia.
    Foraai visitadas as enfermanas neslo* dias : as
    8, 9, 8 I [3, 9, 8, 10, pelo Dr. Beltrao ; as 12, 9
    1(2,9, 10, 9 1|3, 3, pelo Dr. Sarmento ; as 9, 9
    i|2, 8 1(2, 8 i/2, 9, 9 Ii4, 1", pelo Dr. Mala-
    miias ; as 8, 9 1|2, 8, 8 1/2, 9, 8, pelo Dr. An-
    drade Lima.
    Fallecidos.
    Kanoel Andre do Nascimento ;' tuberculose
    monar.
    Angelica Maria Duarte ; darrauie cerebral.
    Eugenia da Conceicao ; tuberculose pnlmonar
    Tran |uilina Maria de Jesus ; febre perniciosa.
    Guilhermina ; variolas confluentes.
    Porcia; syncope.
    Silvia* Maria da ConceicS) ; variolas confluenles.
    Jose Francisco da Silva ; alcoolismo.
    Francisco Nunes ; febre ainarella.
    Joao Baptista de Oliveira ; variolas conilucntes.
    Basilio ; tubarculos pulmonares.
    Severiano Romao da Silva ; variolas conflueutes.
    Hospital Portujfuez de Benefleen-
    eia.-Movimenlo das eaformarias desde o dia 19
    a 2" d^> corrente :
    Ficaram em tratamanto 40, entraram 13, sahi-
    ram 13, fallecoram 4, ficam existindo 36.
    Esta de seaiana o Sr. mordomo Doming is Jose
    da Silva Nogueira.
    Casa de detenuao.-Movimenlo do dia
    26 de oulubro de 1873 :
    Bxi3tiam presos 341, entraram 0, sahio 1, exis-
    tem 346.
    A saber
    Nacionaes 252, mulheres 10, estraugeiros 39,
    escravos 43, escravas 2.Total 346.
    Alimentados a custa dos cofres publicos 279.
    Movimeato da eufenmria da dia 26 de oulubro
    Je 1873 :
    Tiveram baixa :
    Joaquim JoseCarneirofebre.
    Luiz Eugenio Vieira gastrite.
    Manoel Beulo Ferreira da Silvafubrc
    Tevo alta :
    Francisco Bamalho de Assis.
    Passagelros.Vieram dos portos da Euro-
    pa no vapor iuglez Valparaizo :
    William G. Fennelly, sua senhora e um flllin,
    Maria Chrisfiano, Maria Julia Chrlstiano de Carva-
    turalidade) 53 ahnos, solteira, Santo Antonio : rao-
    leslja do corar^ao.
    Joao Baptista do Oliveira, pank, Maceio, 13 an-
    aos< solteiro, Boa-Vista, Hospital Pedro il; va-
    riolas.
    Basilia, preta, Alagoas, 40 anrios, solteira, Bm-
    vista; .tuberculos pulmonares.
    - 26 -
    Anloma Albina de Jesus, parda, Poraamimco.
    ' o anius, casada; febre puerperal.
    : Joio Antonio do Jesus, par Jo, Pernamimeo, 16
    Mnos, solteiro, Heeife; tiitano.
    fioeaeia Ferreira da Trindade, parda, Perua.n-
    DOW, 22 annos, casada, S. Jos6; variolas.
    Hearique, branco, Pernanibueo, 3 annos, Santo
    Antonio; vartalaa.
    Guilhecine, branco, Pornainbuco, I) mezes, Re-
    cife ; intorilo ckronica.
    Francisco, branco, fernambuco, 2 annos, S. Jo-
    se ; espasmo
    Francisco Xavier Gone alves da Rocha, braueo,
    Pernambuco, 2-3 annos, solteiro, Boa Vista ; bexi-
    gas.
    Rosalina Carjlioa de Alexandria, parda, Pa-
    ral|y1ja;33TinQ03, casada, Recife; estopor.
    Severino Rimao da Silva, pardo, Rio-Fornioso,
    20 annos, solteiro. Boa Vista, Hospital Pedro U,
    variolas.
    loip,.jiardo, Pecuarabu:o, 5 annos, S.Jose: bc-
    xigas.
    PARTE POLITICA
    pul-
    I'.inTiiio < o\si:iti'ar
    RECIFE, 28 DK OUTLBHO DE 1873
    VA (. KKirigo AO KKITICEIUO.
    Houve uma epgea em Franca, na qual, segundo
    Mme. do Statl, todos e esfon-avam para desco-
    nrir uma phrase, com que podessem dar ao seu
    interesso a apparencia de conviccao.
    us liberaea do Urasil querem reviver essa epo-
    ca, assim caracterisada pelo iflustre proserinto do
    primeiro imperio fraucez.
    A ambicio d.i-regrada que trahe a bandeira po-
    liljca, a enja sombra querem empal.nar o p^dar,
    sirhula prineipirt* e eonviccoes, e, om fementidas
    pmmes-as e ardilazas, urocum ilKidir o paiz, dis-
    fargando sob as palavras -dedioirno pitriotica
    os inesniis uiesquinhos interesso/individuaos que
    ji ostentaram da ges'iio dos rtegoebs publicos. ,
    Effectivamente, o paiz testemunha o grotesro
    espectaculu de um nartido quo leuta illudi lo com
    nalavras bomUi-licas e fallazes reformas.;
    E e.ue partidi. ipie forceja pjr dur app irmcias
    de principios politicos aos seus interesses illegiti-
    mes, e. muitas vezei indeccntes. como o deu* Glau-
    co da faliula, tud i pode represeutar, menos aquil-
    Idrftre deve represeotar uoi-pariido regular, nas
    b^as gracas da opiniilo publie...
    Sera oulfo laco que os una, sealo o inleressc
    reciproco do exnlonr a ralna do poder, individuos
    le principios divc-rsos, de crengas differentes des-
    de o etpirito forte atii o exagerado ultramontano,
    compiieji i -saico liberal, que lombra paro liar a
    etpressao energica de Burk homens extravagan-
    lonente unidos podem pergunlar um ao outro
    men correltgionario quem son vosf
    0 partido liberal, sem pen-amento uniforme, sem
    uma idea eommuna e nen a-piracao alguma sin-
    cera a realisar a hem dos crahdes interesses da
    sociedade, caroce de patriotisino e abnegacao para
    saber buscar ser governo. como de fore-a moral e
    d* prestigio para resolver asgrandes difflculdades,
    qne aclualmenle surgem, e cada dia c.rescem, ag-
    gravadis pela ineptaopposicao que fan e pela re-
    Iqctancia episcopal.
    Seui raizes no paiz, aliiuentando-se exclusiva-
    rrienh do palavrorio fiifo, o partido liberal tentou
    o ultimo expedient!;r.rear uma falsa opiniao pu
    bjca por meio de escriploivs sem criterio, -que
    doidejam na Rcforma e na Procincta para fazer
    crer quo uao Ihe fogeui as sympalhias populares,
    o apoio da n iijao.
    66 barae ds ptdtJincuinos escrevem que todos
    os seiis pensamentos, loJos os sens esfoivos sa;>
    |ielo hem nnlili :o. 0 paiz nio so illnde o conven-
    cada v.* mais do ipis a polftica delles 6 a dos
    parlidos corrompidos; tal i> a politica apregoada
    em oome dos sios prineijiios, uue entretanto nun-
    ca observhram quandi no podter.
    Nunca o poder paraeiles foi ura meio de reali-
    sar principios do boa politica, relormas aspiradas
    |i'lo paiz, antes semnre so converteu era emprcgo
    d meiMs violeutos, de arbitrariedados sera qualiti
    calivo, ate que a opiniao publica se levant* para
    conlor a carreira fatal e vortTg/nosa dos desa-
    tinos.
    As nossas iiistiluieoes invocadas com tanto zelo
    pelos honieas da opposicao, sio, quando estao no
    poder, es pieeidas, violadas. postergadas, 3 sonic-
    Ihanca ila bella Angelica da comedia do jogador,
    taauvvezesinvoeada no- inoaientos de iofelicida-
    de, qnantas-osquecida c detpresada ao sorriso da
    fortoiia
    Sem uniformidade de iiensamento, sem um
    principio ad menos que gere dedicaeoes siuceras,
    quo so resultam de coiivieco-is profuudas, o par-
    lido liberal *irt fora de tod as as coudii;6es de
    rrf JW-mio? 44 MbMo- AlbuMerqne-.
    H* Ferreira Villeia.
    Theolorlio TeHea de Mello.
    Doaiiogos Jose de Casiro e Silva.
    Augusto de Siqueira Castro MonleirO.
    Maaoel Teixeira Bastos.
    Antonio Ferreira Lima.
    Juiza da bandeira
    A Exraa. Sra. D. Maria, esposa do Illm. St. Na-
    tividade.
    Juizas por eleicao
    As Exraas. Sras.:
    D. Maria, filha de Illm. Sr. Joso Duarie das Neves.
    D. Joaqnina, esposa do Illm. Sr. Vicente Jos6 da
    silva.
    D. MftKna de Souza Moutinho.
    D. KJbel, esposa do Illm. Sr. Jose Hodrigues
    Viamra.
    Esposa do Blin. Sr. tcnente coronet Manoel Silva
    Maia.
    D. Clementina Barrilier do Souza, esposa do Illm.
    Sr. Augusto Octaviano de Souza.
    Jmzas por devocao
    As Exmas. Sras.:
    D. Candida, esposa do Illm. Sr. Luir Martins
    Araujo.
    Esposa do Illm. Sr. Doraingos Jose da Cunha La-
    , es.
    Esposa do Illm. Sr. capitao Antonio da Rocha
    Lins.
    Esposa do Illm. Sr. Jose Lniz de Mello.
    D. Claudina Rosa de Menezes- Dias.
    D. Julia, esposa do Illm. Sr. Augusto do3 Santos
    Porto
    Escrivaes por eleieao
    0. Illms. Srs. :
    Antonio Ferreira Alberto.
    Capitao Adolpho Pereira Moutinho.
    Antonio Goncalves da Silva.
    Manoel Salgado.
    Joaquim Manoel Ferreira de Souza.
    Escrivas por eleicao
    As Exraas. Sras.:
    D. Silvania Januaria Souza Agra.
    D. Joaquina, esposa do Illm. Sr. Jose Antonio
    Souza.
    Esposa do Illm. Sr. Dr. Joaquim Jose da Silveira.
    Esposa do Illm. Sr. Joaquim Pereira Arantes.
    Esposa do Illm. Sr. Manoel Francisco Poca*.
    Escrivaes por devocao
    Os lllms. Srs.: '
    Minervino Francisco Lobo.
    Miguel Jose da Motta.
    Joaquim Ferreira Barbosa.
    Jose Faustino Lemos. .
    Ignacio Ferreira da Costa.
    Escrivas por devocao
    As Exms Sras. :
    Espo-a do Illm. Sr. Joao de Aquino Fenoeca.
    D. C irlola, sohrinha do Illm. Sr. Dr. Tristan Costa.
    Esposa do Illm. Sr. Candido Casimiro Guedes Al-
    coforado.
    Esposa do Illm. Sr. Dr. Praxedos Gomes de Souza
    Pitanga.
    D. Joscplia Alexandrina Ferreira da Silva.
    Juizes protectores
    Os Illms. Srs. :
    Jose da Costa Bispo.
    Joaquim Theodora da Silva.
    Rvm. vigario geral Dr. J. Grai-iano de Araujo. s
    Laurenlino Jose de Miranda.
    Capitao Tibureio Hilario da Silva Tavares.
    Tenente coronel Timmaz Machado Portella.
    Jose Luiz Ferreira da Costa.
    Adolpho Pereira Arantes.
    Joao Quirino de Aguilar.
    Coronel Antonio Gomes Leal.
    Dr. Ayres de Albuquerque Gama.
    Juizas prolcctoras
    As Exmas. Sras. :
    I). Filomena, liliia dj Illm. Sr. co.iimeiidador Jose
    da Silva Loyo.
    Baroneza. do ^ampo-Verde.
    Esposa do Illm. Sr. Luiz Josi- da Costa Amoriin.
    Esposa do film. Sr. liarthohmcu Lourenco.
    Esposa do Illm. Sr. Libanio Candido Ribeiro.
    Viuva do Illm. Sr. Custodio Jose Alves Guimaraes.
    Esposa do Exm. Sr. conselheiro desembargador
    Caetano Jo-e da Silva Santiago.
    Esposa do Illm. Sr. Heliodoro de Aquino Fon-
    ceea.
    Esposa do Illm. Sr. Luiz Antonio Santos Pereira
    Esposa do Illm. Sr. Dr. Manoel Buarque de Ma-
    cedo.
    Mordomos.
    Os llims. Sis. :
    Manoel Jose de Bastos e Mello.
    Luiz de Franca Victoria.
    Modesto do Rego
    Jose Siniplicio Sa Esteves.
    Capitao Manoel Joaquim Ferreira Esteves.
    Bernardino Jose Mootatro.
    Boavontura Josi5 Coelho.
    Major Brito.
    Jose dos Santos Moreira.
    Antpuio de Souza Neves.
    Casimiro Jos6 da Silva.
    Antonio dc Souza c Sa,
    Fortunate Ribeiro Bastos.
    Francisco Landelino da Silva.
    Domingos Maria Goncalves,
    Dr. Gomes Parente. -
    Dr. Oliveira Fonceea Junior.
    Graciliano Martins.
    Jose Firmo Pereira do Lago.
    Monsenhor Francisco Muni/. Tavares
    Jose Maria Palmeira.
    Francisco Gurgel do Ainaral.
    Genuins Jose da Rosa.
    Capitao Jozue Materno de Azevedo.
    Joaijuim Caetano de Carvalho.
    Mordoinas.
    As Exmas. Sras.
    rrcira Hibeiro.
    t o .V'0 ^0I' arrc;!'-'' 'Ote obri
    . do "" ."
    Por occiSo dl wfbfohcierit) jltjfluticifl dc'
    Galono (denuticia poeriatd cC cariara ity
    querido officialmeiite, resjwrid'euque i'e
    Hi, e nao ette, que ontao achavA-seem tra-
    bal/io na estrada de Una, linha sido qum
    recebeu a ponte ck Pirapama.
    Como quer que ^cja, id Galeuo oa J'dlix,
    engeolieiro ou conductor do districto, \iod&-
    riain legalmcnte ter recebido a ponte de Pi-
    rapama : se foi Galeno quern recebeu o nao devia reccber, e que depois veio (uinda
    que forcado) deuunciar c obra, elle propriu
    lavrou sua eondeiauacio, eHe naeamojiicum-
    bio-se do mostrar o que vale eorao empre-
    gado, por cujas maos coriem serios into
    resaes publicos. Se foi Fefix quern rec ;beu
    uma obra, feita por seu irinao e sobriiibo,
    obra que depois o ?eu proprio e*viva
    (forcado; veio dununciar, que nome raere-
    cerd lao lionesta creatura 'I
    Islo quanto ao recebiuento: o sobre a
    fiscalisapdo ? Seria Felix, o inna >, o tio,
    o reprcsentnnte da provincia, o zdadbr dos
    cofres, ns execugao de um trabalho ferto
    por seu i-m5o e sobrinho? O enpeaheiro-
    G.ileno assim o allirmou IK.-.
    Chamai-nos d respoosabilidadc legal, lio-
    nesta gente...
    A' postos os compadresecouipri'los liilai-
    gos opposiciontstas, A epocti vos la\ni,ce :
    e/n tempos de eleicOes, a todos cHrfrpYiiBen-
    ta-se, quern quer quo seja obte'u alguma
    cousa.
    Agua de Florida de Murray e Lnn-
    uan
    Esta com uma rapidez espantosa trauimittindo
    e enlregan lo ao negro- rsquecinteulo uma ehusraa
    de esscniias e aguas cheirosas para o toucador,
    as quaes e beui que se diga. teem servida de uraa
    miseravel deshonra ao galiinete de toilet, e de ura
    desprcsivel desgostu a tr.das as pessoas de relua-
    do go-to Alem ile ser nenos dispendiosa do que
    os extractos e essencias europ^a% ella 6 a mais.
    pura e delicada esseacia tloral existeiite, e util ja
    como um excellente meio hygienico, possuiudo su-
    pariores qualid.idcs cosmetieas; e liualmenle ia co-
    mo delicado e aprasivel adorno odorifero edeli
    cioso. E' um mimoso c delicado coniposto de la-
    do quanto e util, ao que ha de mais agradnvel.
    Para os senhores que soffiem de irrita.-ao e ar-
    dencia da pelle causada pela manipular/io da na
    valha de barba, usando-deste ba(sa nice o reftlge-
    rante perfume, diluido era agua, encontrario nel-
    le a virtude niodilicanle, o antidoto necessario,
    servindo ao- mesmo tempo, deb.iixo desta mesma
    forma, como ura meio excellente do dissipar o (JDS*
    to e chciro que flea na bscca iepoia de se haver
    fumado.
    Olco puro incdieinal de fl^ado de
    bacalliao de Lanuian .v keiiqi
    Tendes alguma crianca, cuja respiracao dilUcil
    e arquejante tosso sao provas da presenea ou da
    aproxiinacao da phlysica ? Se assim e la'ncai mao
    para logo da melaor preparaeao do unico antido-
    to conhecido para a molestia que receiais. Usai,
    pois do nleo puro de figado de bacalhao, de Lan-
    man & Kemp. Entro o brano e o negro existe
    mui pouea differenca, e amb >s sio os melhores
    remedins de sua classe que so podem prcparar
    com os flgadas frescos por meio do mais approva-
    do processo. A Sra. baas del Valle, de Bogota,
    escreve quo a sua liliia de 19 annos de idade se
    achava reJuzida, segundo sua pmpria phrasiMo-
    gia, a pelles e ossos, cm ra/.ao de uma tosse "
    obsiinada o continua, snores nocturnos e expeclo-
    raciio assustadora, poreai, quo havia sld >mila-
    grosamente curada, no cspaco de dcz seraanas
    com csie remedio. E o me-mo atlestado relati-
    vamente a muitas nmeaa e yayasiuhas, quo a pri-
    meira vista seachavain ja quasi defuntas, foi
    recebido pelos Srs. Lauuian i Kemp, da Sra.
    Joanna Vives, de Caracas, da Sra. Gertrudes Pe-
    ralta, de Buenos-Ayres e do outras muitas.' Nao
    resta, pos, duvida alguni;, de que n oleo de figa-
    do de bacalhao de batman ^ Kemp, 6 o pulraoui-
    co o mais podcroso e efli :az.
    73. -Brito. presidente. Iho, Jose Vasques, Jose Antonio, Francisco Joaquim
    Bariudc Montserral, juiz relator. Ccrqueira. \fa Silva^ Antonio Jose Lopes, Antonio'M. da Silva
    Coito. Albuquerque.
    Vapor Gcqiiia Chegou hontem de Ser-
    gipe e Alagoas, nada adiantaudo ao Goncalves
    Martins.
    Gazeta juridica 0 n. 40 desta importan-
    te publicacao contem:
    Gazeta juridica : I.", Fora do flagrante delicto
    pode o desembargador ou qualquer outro empre-
    gado do fdro privilegiado, ser preso por mandado
    de autoridade incoinpetente para formacao da
    culpa ? 2.", Em que juizo devem ser processados
    e responder os co-autore3 e complices que nao
    gozem do mesmo privilegio ?
    _Jurtsdic(5o civil: Das decisoes sobre aggravo
    nao cabe reeurso de revista.1., Incompetente e
    o poder judiciario, para conhecer de questao jul-
    gada, conforms noss.is leis, em ultima instancia
    do contencioso administrative; 2.*, E, se conhece,
    provoca conflicto do jurisdicgao.1., Somente as
    notas promissorias assignadas por commerciantes
    sao accionavets no foro commercial: 2., Requisi-
    tes da commissao mercantil: 3., Para a gerencia
    do privilegio da lei de 30 de agosto de 1833, hoje
    revoga lo, nao era mister outhorga da mulher: 4.',
    pemlora naose annufla porque deixou de ser ac-
    cusada na audiencijl do dia seguinte, uma vez re-,
    petida a citacao para a 2.' audiencia'.A qne casos
    se limita a compotencia do juizo de paz, para jul-
    gar queslde* sobre locagao de servieos.
    Jiiri'dicrao rommerci I : Decisoes proferidas
    era grio de revista pao poieoi ser reformadas por
    embargos a cxeeufao, ou por qualquer outro meio.
    PfSceiso civil: Aos inter Jictos posscsorios de-
    vcra preceder a conciliacao?
    Iuiprensa nacional de Lisbda Le-
    mos no Jorml do Commercio desta cidado :
    Como 6 sabido, a Imprensa Nacional de Lis
    fcoa obteve na exposigao iuternacional e universal
    de \ ieiuia de Austria, a medalha de progress, uma
    das rriais elevadas recompensas conf i rfda= n'aquei-
    te granjlo certarhe da industria. Sabemos agora,
    que urf>[)Ondo o Sr. Gnyottypogr;ipho bbnemeri-
    truxetlas, qne se cencedesse o diploni de
    na
    uo
    honra a Impreusa Nacional de LislxJa, o jurv.
    seceao.reepectiva, e depois.na reuni.40 geral,- 'dali'
    berou que se apprpvasso'a concessJo da medalha
    df Progress.; send.j occasiao assignada
    Sr. .Wblovvslif; rnem'firo db instituto de Fran-
    pfsiWme do jury, uma declarai;ao mai:hon-
    ssp primeiro cstabeleeimentd typo-
    neste lugar a tradncjSo desse
    l)\ Quja lefturii dove ser grata aos quo so
    dc ptmngriezH c foigam que la fora So-
    UOssos estabe--.
    e um ulho, Duarte P. de Pinho, Jose Ribeiro Ar-
    rabal, Antonio Ignacio Pereira, Josr} "flo' Oliveira
    Maia, Lourenco dos Santos Maia, Manoel F. Maia,
    Manoel de F. Gome-, Jose M. de Souza; Vntonio
    M. de Azevedo, Antonio Jose Pires, Jose Joaquim
    Aloes 0 2 filhos, Jos'1 Moreira Aloes. Manoel Anto
    njo dc Miranda, Jose Bodrigues de Liui.i, Caledo-
    nio Pacheco Dias Torres, Manoel de Araujo, Paulo
    Jose Baptista e 3 filhos, Jose Francisco de Ltrna e
    sua senhora, Anua M. Rahcllo. Antonio J036, Fran-
    cisco Pereira, Francisco Jose Goncalves e 3 filhos,
    Domingos Jose da Rocha, Rosa Angelica de Mattos
    c 4 filhos, Manoel Jose de Lima, Johns Carlisb
    Whealtey. .
    Vierairt dos portos do sul no vapor inglez
    Cuzco:
    E. L. Guimaries. Nicola Vita, Nicola Duglicse,
    Jelice Jelizzola, M- Pinto, Bellarmino do Rego Bar-
    ros, Dr. Antonio Domingues Pinto, Joaquim Pinto
    de Campos.
    Vieram da Bahia e portos intermeJios
    vapor brasileiro Goncalves Martins:
    Eduardo >lkairo, Ityd. Manos'l F B. d.i Costa e
    Silva.' Dr. Manoel M. rjinto, Arftonto da Si va Re
    go, Jos6 Dias da Silva, 26 pracas de iiolicia, 9 mu-
    lheres e 5 prosos. V
    " Entraram de Aracajd no vapor Jequid :
    Dr. Francisco Leal Barros, teneute-coronel Jose
    Cm. de Albuquerque c nm criado, D. Agostinha
    Freire e 5 filh .* menores, Jose E. Alves Junior,
    Francisco Jose da Costa e-.2 ci iadoi.
    Entraram de Maraanguape no vapor brasi-
    leiro Camripe:
    Antonio F. Lins, Manoel Jose B. Cavalcante 0 1
    criado, Salvador Relrutnisia, Vicente Jorfa, Augusto
    F. de Mi-ndunca, Alexandrinn M. de Mendonca,
    Jose P. PintfUn^tndido do Vasctocellos, Jose
    F. do Rego Barros, Rbdolpho A. A, Eipinola e Jo-
    se I.una.
    -: Sahiram para a E^iropa no apor inglez
    Cuzco:
    Jose S. Nunes Borges, IrfMnce Ode, Antonio Pin-
    to, John Man Larty, R flfm Luiz Jose de Souza.
    Sahio para os poryB uo suL no vapor inglez
    Valparaizo: K *
    James Dorsey.
    Cemiterio jpul
    do correiiW : J \f
    Antonio, escravp, pi
    sallelro, Santo Aiitdfii
    Julia-, parA), Pevwrnibuco^ IS rne5es,,Bua. VisU,
    marfsmo.
    -AaAMoAedjrtgues Barreto, ,iraco,.Pernan*H
    co, SO anttnt, viwv SJtai; map.
    v|ve mid u>; Mm i> ci BviMiyuoa ui- ai uxmas. sras. :
    vida neccssarias aos parti lus rogulares, e, por ins-1 Esposa do illm. Sr. Joio Lins Fc
    tincto e ambicao do poder, recorro aos meios ex L) Rita de Cassia Vianna.
    tjemos da oorrupcao de Costumes; Iisongeia pai-
    xoes, alimciTia e-perancas, excita arabicoes impa
    cientes, ciirfbhipo um fin) para formar a lorca de
    iliusorias proinessa.s esse grupo de homens sem
    principles nein crengas. rjUJ se desacredilam no
    coiiluio torpe do iuleie.-ses anti-patrioticos e im
    moraes.'
    Atacando 0 principio de autoridade, cujo res-
    peilo e intuilivo, como 0 liieio mais seguro de
    tornai'i'in se elf-ciivas asgarautias constitueioiiaes,
    0 partido liberaj, conn u a njo da.derastacao, dan-
    do golpes a esmo, procura a-pliyxiar e comprimir
    0 paiz em todas as suas eapansfies do liberdade
    refleclida, 0111 todas as suas aspiraijoes de pro-
    gresso bcin enteudido.
    Sem 0 icspeil 1 quo deve as iustiluicoes, sera
    conviccoes para defende-las contra as invasoes de
    um poder estrangeiro, 0 partido liberal lenta (bal-
    dado inti'iito) arra-tar o paiz a des;renca pelo
    dfcsnnimo, ao desnnimo pela descrenja, aconse-
    lll:indo-o a ser indlff.-reiite a qualquer questao,
    que fiSo seja a de fazer fogueira na praca pu
    ipo. Obituarip do dia 23.
    Tia*d2i
    ajmos-
    Beneditrta Mari
    'lannosj viuv
    Africa,
    blica.
    E' assim que na inagna qncstlo rebgiosa, que
    lanto pieoccupa a conscioncia publica, 0 partido
    liberal, ora ergde, ora enrva pnsilanimo a cerriz
    a curia romana (segundo fallam Silveira Martins e
    Souza Franco, Ou Ntfbuiw e Zacarias) e, ca-
    recente da energia que inspira' 6 sentiinento do
    dever e Uo patriotismo, arenga, ora pelo degola
    do bispo, ora pelo statu quo 0 transaccao com a
    realidaile, d-ixaudo os to los a eontar es! re I las.
    Ainda assim, apesar de Convencidos os lilierae
    (le sua impotencia 0 inap!idi,< para governarem
    0 paiz, esbravejani pelo poder. *de que sempre
    ahusaraiH .rom o jcntiminioso lini do interesses
    mal ealltloVde qne jimai- -e leraorariam, se fos-
    sem >uscepliveis de assomos palri-iticos.
    Nao ha'mais que duvidar: 0 partido liberate
    p que sempre Cot. sera sempre 0 que e
    Os parlidos MaJtm forra dc opiniao, onde os
    homeus fpo ve elle* niiseravaJnierrte sacrificada.
    i Outra cotis.i nao se pode esperar de um grupo
    de boftenp soiii co*ioAt i leas e de pensamento.
    !" Eli ft'Mrri^ritaver'iituSc-ir. politica a q
    gado 0 partidodjberaX
    Esposa do Illm. Sr desembargador Fraucisco Do-
    mingues Silva.
    Baroneza da Victoria.
    Viuva do Illm. Sr. Jose Bora.
    Esposa do Illm. Sr. Dr. Alexandre de Sjuza Pe-
    reira do Caniio.
    Filha da Exma. Sra. D. Thomazia Limbelina Lima
    eSA.
    Esposa do tencnte-coroncl Sove.
    Esposa do Illm. Sr. Joao Lucio Carneiro Monteiro.
    D. Carolina Theard.
    Esposa do Illm Sr. Dr. Jorge Dornellas.
    Filha do Illm. Sr. Bernardino de Senna Ribeiro.
    Commissio encarregada da fesla.
    Libanio Loll da Cunha.
    Thesoureiro, Amaro Joao do Espirito Santo.
    Regentc da capella.
    Fr. Felippe de S. Luiz Pain.
    Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres dos Mon
    les Guararapes, 23 de abril de 1873.
    m
    PHAi^A DO RECIFE 27 DE OUTUBRO.
    DE 1873.
    AS 3 1/2 HORAS DA TARDE.
    4Jotacei oiliciiaeai.
    Algodio era fardos (fair garantido) 8^700 por 13
    kilos.
    Algod 0de Goyanna I* sorle SjiOO por 13 kilos.
    Carabio sobro Londres a 90 d|V. i& d. por
    1 /000, sabbado e hoje.
    Dito sobro dito a 90 d(\\ 2"i 7[8 d., por 1*000,
    do banco, sabbado e hoje.
    Camliio -sobre Lislioa a 3 d|v. ill 0|O de preraio.
    do banco, sabbado e Imjc.
    Cambio -sobre 0 Rio dc Janeiro a 20 div. '|2 0(0
    de. desconto.
    tasconto 'le letras 10 OiO ao anno, sabbado.
    Uubourcq
    Presidente.
    L".al SeW
    Secretario.
    ieadimento
    (dnm do dia
    aFIAOAECa
    do di l a 23. .
    27. .
    811:432*047
    32:239/21'i
    8i3;69U291
    ; que tem eh^r
    BOS JUIZ.KS, ESOrtlV.4F.S E MOKUOHos QBE H.\0
    DE tfESTEJAR O GJ^fftOSO S, GCWtgALO DE
    amakam;iio na igreja de xossa sbmhoka
    W pp.UEBj:S OIIS MO^TES Gl'.VRARAl'FS,
    Nr> \ko dh 1874.
    0s1,n,'Srs4UiZei,'0rete^
    Jose Joaquim.Goncal\i ft-Jtrao Juuior.
    lose Dunne 4031** JftMH' i I f:'
    *Ui-t'fcSi,>c ^o %^J*'0'1 Fan.i.
    OoramJfroTuomeVDrfcftclrrj Xrhorim.
    (Francisco Luiz Ac Oliveira Azcv&J.\
    Migo%l Fer
    I'oiite Ue PirapuuiH.
    A ponte de Pirapama, subre o rio deste
    nome, foi construida, ha 2 annos mais 011
    menos, por arrematagao : arrematou-a Tlio-
    maz Gusmao. 0 arrematante, porem, por
    sua veitempreitou a com Pedro e Pelagio
    Lieutier, irmao e sobrinho do conductor das
    obras publicas no ijistricto da ponte du I'i-
    rapama, de nome Felix Lieutier.
    liomesuram os. empreiteiros us traballios
    da ponte, e as cousas correram placidas e
    inlimas ate a conclusa > da obra ; dando-se
    orecebimento delta, sem a mais liyeira ce-tir
    sura. Tal recebimeiito nao podia realisar-se,
    senao por Ga'eno, engeolieiro do districto*
    ou por Felix, conductor, ou seu 2.". no
    mesmo districto. Ao que parece, 0 escru-
    puloso recebedor da obra foi Galeim j por
    quanto, a participagao a, direotoria sem a
    menor observacSp, para que fosse tal obra
    aceita, foi enderecada por Galeuo, sem a
    postumada phrasesegundo a participacSo
    do conductor tal, etc.
    Reccbi la a ponte de Pirapama, comecou
    a correr para 0 arromatnnte o anno da con-
    servacuo ; isto e, 0 anno denim do qual
    eraobrigado.aconservar a obra, jdconciui-
    da e rpcekidu. Dentro deste anno de con-
    seirvaQao, a camara municipal do Cabo fez
    [subir d presidencia uma denuncia sobre 0
    miitt as!ado dfi aUjumas, obras, especificando
    a pOnte Ac Pirapiima. %, quando talanpo
    expirftu, o ongonheiro Galeno foi por sua
    (vei imilando d cdit,ara,<]tte 0 havia de-
    uid> cmiuo mdo ernaYegp^o) denunciav
    ad itkkef* das obras publica* Q b>'0 da.|X>W-
    'ti'-db'frUxspama, ipte nao estavaem comh-
    de" ser recehida (vinlia a tompo a deftfittU
    m 'iMr w" W, 'rajUa se:
    peuavtpcitea 4Mi)Kt$Wtt doorre.n\atact<&;"e
    mhmiito para qu? fiiue aqueMn *r r-
    Desearregam hoje 28 de oulubro
    Briguc nacional Infeliz generos nacionaes para
    0 trapichc da compantua.
    Barcafranceza Anne Marie ferragens ja des-
    achadas para 0 trapichc Conceiclo, para
    conferir.
    Barca inpleza Talisman firinha de trigo j.'i
    despachada para 0 caes do Apollo.
    IiiiportiteiC*.
    Dias 23, 2C e 27 de oulubro.
    Bio Grande do Sul, patacho brasileiro Cardia,
    consiguado a Amorim Irmao & C, manifestou :
    Colia 42 ceslos, eonros lii), xarque 104,473 Kilos;
    aos consignalarios.
    Bahia, vapor nacional Gonralces Martins, 900-
    signadoa Oliveira Azevedo, nianifeslou :
    Couros 75 a Gjii.mIvos 'Rirres, charutis 1 caixa
    a H. Lundgreen, 2ali. A. Mnthens, 1 .i ordem.
    Lona 2 fardos, a Beltrao & Costa.
    Oieo de ricino 100 latas, a ordem.
    Tapioca 12 barricas, a ordem.
    Trooni, lugro inglez. Beltrees, consignado a
    Johnston Paler & C, raaaifostou :
    t'jrvao 600 toneladas, aos consignalarios.
    Greenock, barca ingleza Paregero, consignada >
    Johnston Pater & C, laanifestou :
    Carvao 499 tonelaJas, aos cou-ignatarios.
    Portos do norte vapor nacional Cruzeiro oo Sul.
    consignado a Pereira & C, manifestou :
    Barricas vasias 300, a Beltrao & Filho.
    Chapeos 9 fardoe, a ordem.
    Salsa 6 rolos, k ordem.
    Vidro 10 caixas, a Tasso lrraao d\ C.
    Maraanguape-, vapor nacional Curunp*. jonsig-
    nado a companhia pernambueana, manifestou :
    Algodao 3U0saccos a Babe Schmmetlau & C.
    60 a Femnndos da Costa, 13U a ordein.' Assucar
    240 saccos.a > rdem, 28 a Fernandes & Irmao.
    Couros 700, a ordem.
    Fannba 8 saccos. a M C. Lima.
    Mllho 114 saccos, a Fernandes & lrraao,
    Portos da Eoropa, vapor inglez FoJjparai'zo,
    consiguado a Wilson nowo & C-, inanitesiou :
    Mercad >rias diversas 1 volume a S. BoWiaw, 1
    a Mills Latham & C. 2 caixas a J. J. fisircalves
    Barros, 1 a A. P. Mendonca, 1 a Joso Gaukes.
    Aracajd, vapor nacional Giquia, consignado a
    companhia psrnambucana, manifested :
    Arroz do ease* 40 saccM, t art**"' -
    Balanoa 1 calxa, a Parente Vianna dc C.
    Panno 30 faidos a M. IWirn^lO a Oliveira A
    Fillw. 'irttm? barricas, a Parente Viauna k. ..
    "Hodas 2, a Franciseo F: K: Jatoba.
    9elt 70 meios, a ordem.


    POrtos da Euoopa, vapor inglez Dvuro, consig-
    nado a Adamson Howe Aj C, manifestou
    AWostraa'3 vdtamw*'^Icoforado Vieira & C,




    ^*m
    V-


    at*xicalves & Irm5,
    DittiC Garneiro
    7
    1 a Bra-
    r- mothers & Cj,
    . a UoncalveS Peffelni &
    _- OBi I & Val Junior & C, 1 a S.
    J|T.* AldMidabi 1 SiWa Barroca ft Filho*, 1
    'SfTAuMetu, 1 a Mwldes Lobo ft C, i a Pinto da
    lira & Caseao, t a Hontei o Gr:girio ft G. 1 a
    Buda-Pest


    e ft Irraios, 1 a Costa Amorim 3C, I a
    'asso Irmao ft C. I a F. da Costa, la Sllva Bas
    tos ft C. 1 Canlu ft bALf, 5 a Cratue; 7iey
    *&, 1 aBurle ft C, I 4 Meudo* iIe-;edo 4 C,
    I a Keller ft G. 'SrtlgOs its Paris t caixa a Fran-
    cisco Ramos, dito de escriptorio 1 caixa a Walfre-
    ilo ft Souza, a a L. Siqueira, dito de relojnaria 1
    iliu a Hyvemaut, diti> do relojoaria I dita, a>
    mesmo. Almanak 1 caixa, a A damson, Howe 4 C
    Brinquedos I caixa, a Monliard A C.
    Cerveja 119 caixas, a Duarte ft Irmao. Chapeos
    1 caixa a Vaz Junior ft C. 1 a Barroca & Filhos,
    4 a Duarte ft Irmaos. Ditos de sol i dita a Silva
    Barroca ft Filhos, 1 a Monhard & C Couros 1
    caixa a S, Barroca ft Filh s. Cha 26 caixas, a
    Fonceca ft Successores. Calcados i caixas, a or-
    dem. Cartuchos i dita. a Webster. Columnas
    de ferro 8, a Ualur, Oliveira ft G.
    Extractos i caixa, a Sa Leilao ft Coimbra. Es-
    tofos i caix.i, a Duarte A Irmaus. Esleiras 1 rolo,
    a Otto Bohrea ft C.
    Fructas 1 caixa, a De Lailhacar. Ferragem 2
    ditas, a Farias k Irmao.
    loias 4 caixas Hyvernaut & C., 1 a Lehman
    Freres. Jornaes i caixa, a De Lailhacar.
    Livros 2 caixas a D. Lailhacar, 1 a Walfredo ft
    Souza. Lencos 6 caixas a Duarte & Irroaos.
    Mercadorias diversas 1 caixa a J. Bamos & Ma-
    ;hado, I a Mendes Lobo & C., 11 a Vaz ft Leal,
    1 a J. N. de Souza, 1 a Phipps Brothers 4C,8
    Duarte 4 Irmaos, 1 a Barroca ft Filho.
    Objectos de esgo'o 3UO volumes a Draiuag.
    Oloado 300 volumes a Keller, 1 a MonhaiJ
    ft G.
    Papel 1 caixa a Th. Christiansen.
    Queijos 2i! caixas a Antonio Oorga, 11 a J.
    Leilao, SO a F. Costa, 27 a Lima ft Sdva, 6 a J.
    Alves, 38 a Cardosi ft Martins, 43 a Magalhaes
    & Innio, SO a S. Bastos A C, 16 a Costa Amo-
    rim ft C,28 a Correa Braga,20 a Beltrao ft Fiiho.
    Belogios 1 caixa a Lehman Freres, 1 a Hyver-
    nat A C.
    Sanguesuga 1 caixa a B. Oliveira. ft C.
    Tecidos divsrsos i26 volumes a Cramer Frey
    ft C., 1 a Pintu da Siva & Cascao. 2 a Girreia
    de Vasconcellos, 1 a Papoula ft C, 2 a Guimaraes
    & Irmaos, Id a Burl s 4 C, la Souza Castro ft
    Almeida, 1 a Monhird & C, It a Alcoforado Vi-
    eira 4 C, 00 a Mouteiro Gregorio & C, 1 a Silva
    Cardoso, 10 a Okell Blindos, 81 a Phipps Brothers
    & C, 17 a Goncalves Ferreira, 5 a Adriano Cas-
    tro 4 C, 10 a ordi-m, 18 a Mesquila ft Cardoso.
    3 a M. Halliday, 35 a Silva Barroca ft Filhos, 32
    a Mendes Azevedo & C, 23 a Ferreira & Matlieus,
    34 a Braga ft Son,
    Vinho 1 barril a Ostlle, 2 a E.- Turpin, 1 a
    Keller ft C, 1 a Krukensberg, 1 a Brotherhaw.
    VIctoria.;..
    Arpad......
    Parionia.i...
    Loilisa n.
    Elisabeth ..
    Fabric-
    uof.
    .aoinho de Trieste
    Fontana........
    5J/4 SO/9 49/1 4T/8
    00/0 0/i
    53/6 91/9 -
    ia/
    51/6
    51/9
    ol/6
    0 i7,'3 S3SF 13./3
    0 47/ I 44/
    0/1 AAAA SS F SS3F
    B
    46/ 41/
    /
    Economo.......' 52/ \%j
    K minha ultima revisU *i inercado de farmiia
    era dauda em 2deselembi... Alg'ins itn ratrva>
    meutos forain coniraiajos \ mez pas-ado, a prejos 0ta de a 1/6 nuis alt>w
    de qtte as coUcoes poslas, e p-r ralki da n.y. ios ><>
    uieuie dons foram ate hoje expcdidis. Aimh >les-
    tes, houvo diversas veudas de peqa- iijs lote* para
    embarques, com vapores paraos portos do uorte d
    imperio. Em vista das entradas bastante avulta-
    das de trigo como tambem d'uma baixa no cambio
    sobre Londres, os precos baixar.tm ultiraamente
    em Pest, o que portm nao foi o caso aqui em tao
    grande escala, sendo agora opiniao geral que esta
    baixa nao durara, e quo os precos hao em breve
    de subir. ,
    Os precos da farinha de Pest posta a bnrdo em
    Hamburgo, sahiam cerca 3/6 a 4/ est. (1*500) por
    barrica inais caro; isto e, porem quasi compensa-
    do pelos freies que sao mais baratos de la do que
    d'aqui para o Brasil.
    Para os portos do norte, sahiram :
    p Barncas
    Em 6 -vapor inglez Egyptian* Liverpool 919
    Em 16- Hespasiun ISO
    Em 18- a Zena 2oO
    Em 27 Albanian *25
    Fretes. Ainda subiram por causa da falta con
    tinua de navios. Fretaramse 4 navios a 57/6 e 55/
    e 5 0/0 para Pernambuco e Bahia a ordens, 3 para
    o Bio Grande do Sul a 60/ e 5 0/0 e 1 para o Rio
    de Janeiro em direilura a 55/ o 5 0/0, dos quaes 4
    dewm amda chegar. Pelos vapores d'aqui via
    do Liverpool, com cmhecimentos em direitura,
    embarca sc ainda farinha para os portos do nor-
    te a 60/ c 10 0/0 ; para Pernambuco de 75 a 80/
    e 10 0A>, tudo por tonelada iogleza, o frole deven-
    do ser p.igo aqui senao a primagem, e de 20 n/0.
    as sahidas deste porto para todo o Bras-1 em di-
    reitura, foram como segue:
    JCos mezes de jaueiro a setembro.
    9,570 barncas, contra 2,282 ditas no anno p.
    13,048
    10,667 .i
    14,378 a
    7,856 a a
    9,150
    20,231 a
    17,026 u
    4,221 a <
    | qua tomir a matoria o> yew dos cretani\ *m
    loonspafdcepem, torn tanto qoe )ara a dt)JMI6
    1 lornar-se obrigMoria, e" ncressanc qoe concordem
    em a dar dous tercos dos credores, em nnmero
    que representein ions Usroos das dividas dug cre-
    ditor p^r solver.
    E para que chegne ao c-inheoimento de lodos,
    manjkd passar o presente i|ue sera publicada pela
    imprtnsa e afflxados nos lugares do costume.
    Cidad.i do Rccije, 13 e outuhro de 1873.
    Eu Manool Maria Rodrigoes do Nascimeuto, es-
    crivaou snbsrrcvi. Uecife, II de outubrade 1873
    S Vufmo do Rego limros de Lverdn
    KditaLn. 88.
    1VU in-pe'i'Tii J alfandega-e fai publtco que
    rhf *t 1 ai "'" coiitila* nos volumes
    aliiixj nmu.ionados. no ism de Mirom arremata-
    d.is para cnnsnm.i, ns term* do rap. 6 do lit. 3*
    ili> rafalMMMn d t'.l de seiwnbro de 18W), os seusl
    donos' ou consiguatarios devcr.io despactia-las no
    prazo de 30 dia*, sob pena de, flndo elle, sersro
    vendidas por sua conta, sem qne lhes flqoe com-
    petindo allegar contra os efleitos desta venda.
    Armazem n. 6.
    Marca POLD ns. 400 e iOI2 caixas vindas do
    Havre no vapor francez Ville de Rio de Janeiro,
    de^carregadas em 24 de abril do corrente anno e
    consignadas a Francisco Gomes de Oliveira So
    brinho. ., ,,
    Idem HPB ns. 273 e 273-2 ditas idem idem.
    Alfandega de Pernambuco, 27 de outubro
    1873.
    0 inspector
    Fabio A. de C. Beit.
    Bahia, brigue brasileiro Infeliz, consignado
    .1 M. T. Bastos, manifestou :
    Azeite de oiiveira 10 barris a ordem.
    Charutos 60|2 caixas a ordern. Cafe 75 saccos
    aF. Cruz, 100 a S. Amaral, 120 a ordem.
    Fio 26 saccos a Beltrao ft Pilho.
    Jacaranda 148 rolos a Belirao & Filho.
    Miudezas 2 caixas a J. C. Lisboa.
    Pipas vazias 76 a ordem. I'anno IIS fardos a
    LuizDuprat., 20 a Rodrigues de Farias.
    Vinagre 50 barris a ordem.
    AY1S0S MARITIMOt.
    Para
    Sogue com'muita brcvidade para o porto acima
    a escuna Henriette, recebendo alguma carga na
    cainara e pasagelros : a tratar com o capiiao na
    ma do Cominercio n. 4.___________________ :
    COMPANHJA PERN'AMBUCAIU
    DE
    lave^acilo costoirrt a vapwr.
    URAHYBA, ^ATAL, MACAO, MOSSORO', ARACA,
    TV, GT.ARA, MANDAUU'E ACARAT.U*.
    O vapor Ipojuca,
    euiuiiiandante Moura,
    seguira para os por-
    tos acima no dia 30
    do corrente, as 5 bo-
    ras da tarde.
    Recebe carga ate o dia 28 do corrente, encom-
    n^ndas ate o dia 30, pasiageos e dinheiro a frete
    ate as 2 boras da tarde do dia da sabida : es-
    criptorio bo Forte do Mattos n. IS_________^_
    Para o Para
    segue sem falta nestes poncos dias o patacho alle-
    mao Brilhante ; para a pouca carga que lhe falta,
    I irati-se com \ntonio Luiz de Oliveira Azevedo 4
    [C, no sen escnptorio a rna do Bum Jesus n. 57
    'COMPANHIA PERNAMBOCAM
    DE
    Navegafi* Mstelra a v*pr.
    WAMANGUAPE.
    0 vapor Cornrtpe, eom-
    mandante S;intos, seguira par*
    o porto acima no dia 28 d<
    corrente, as 5 boras da tarde
    Becebe carga, encommen
    das, passagens e dinheiro a
    frete ate as 2 horas da tarde do dia da sabida :
    escriptorio no Forte do Matto? n. 12.
    LEILOES.
    5,623 i f
    10,913 a
    17,642 i a
    22,544 t
    18,795 i< c
    5,265
    9,624 c
    8,824 *
    08,800 a
    Ao prec o de 51/6 est.
    De ordem do IIIid. Sr. insi-eotor da thesou-
    raria de fazenda fa;o publico, quo nao podendo
    ter logar no dia 28 do corrente a arrematacao em
    hasta publica do barraeio, sito em Santo Amaru
    das Salinas, fica ella transferida para o dia 5 de
    novembro vindouro. .
    Secretaria da thesouraria do fazenda de Per-
    nambuco 27 de outubro de 1S73.
    0 Mcretario da junta
    Jczuino Rodrigues Cardoso.
    icuURACOES.
    ESPLENDIDO
    lE
    Moveis, loucas Unas, cryslaes, urn rico faqueiro
    de prata (lei) urn anparelho para almoco de
    electro-plate, joias oe onro e b>ilhante, nma
    rica cruz com 8 briihantes graode*, uma dita
    com 8 briihantes grandes o 140 perolas finas,
    caixa de prata para rape, aderecos com pedras
    preciosas, brincos, pulseiras com camafeu e
    mais objecto3 de gosto.
    objeetos e mercadorias acima dealaadoa, a leilio
    os quaes o mesmo agenteno acto rt-talbara os loaas
    a vontade dos compradores, ou em urn 6 lota ba-
    vendopretendente.
    O mesmo agente vendera nn mesma casa, 1 pia-
    no, f excidlfnte raobilia de miignn, oompoodo-se
    de 18 cadeiras de guarnicao. 2 ditas da bracos, 1
    sofa cum encosto de palhinha, 2 coacolos com tam-
    po de pedra, t meia rommoda de amarello, 1 me-
    sa e prensa para copitr, cadeiras avulsas, erpe-
    Ihos, 1 secretaria, iiK-ns, cahiJes, quartinheiras,
    jarros para florcs, quartinhas, 1 ci fre de ferro
    c oulrcs ir.uitos olijtctos.
    Lcililii
    DE
    utn magsiifico sobra l;"m, cm chaos iircprins,
    azulejo, da rua do Bom
    TEKCA-PEIRA 4 DE
    2 nri'lnres e so-
    coin frtnte de
    Jesus n. 36.
    NOVEMBRO
    Havre barca franceza Rio ''Grande, consignada
    a E. A. Burlo ft C. manifestou :
    Acido 2 caixas a Cnors. Arroios 2 ditas a ordem
    Alflnetes 1 caixa a Carvalbo ft Guimaraes. Assu-
    ear candi 1 dita a Caors.
    Batatas 200 caixas, Beltrao 4 Filho, 300 Theodo-
    ro Christiansen, KB a Magalhaes ft Irmao.
    Caljado 1 caixa a M. Po$as, .1 a J. de Almeida
    A C. Couro 1 caixa a ordem. Chapeos I caixa a
    aionhard ft C. 1 a J. Christiansen, 1 a Pinheiro ft
    Bartholo. Cachimbos 1 caixa a E. C. Medeiros.
    Ferragem 1 caixa a Farias & Inaio, 3 barris
    a Shaw Hawnest 4 C.
    Espelhos 2 caixas Duarle ft Irmao. ,.,-,
    Manteiga 130 barris, 300/2 duos a ordem, *0,lo/2
    a J. Alve*. 9,",, 145/2 a Hari$,nar',a & Lab -
    70/2 aos coniignaUrios, 13.1S/J a Bai.?* Juni0'
    ft C. Medicamentos 1 caixa a Maurer ft C. a ..
    *&. Farias ft C. I a J. A. Ramos. Mercalorias
    diversas 14 volomos a Paivntc V. ft C, 2 aBasio
    Oliveira ft C, 1 a J. Almeida, 10 a S. Leitao ft
    Coimbra, 1 a J. Ramos 4 Haenado, 1 a Alfredo
    Gibson. Moveis s volumes a F. B. P. Guimaraes,
    il a !. (tamos Machado, 5 a M. Roiim Malas 1
    volama a Lopos Macbado ft C. Uaehinas do cj-
    [iia.r 1 caixa a Walfredo ai Souza.
    Objectes para oeustracjXu a ordem, 13 pecas
    do ferro e 79 volumes a or Jem.
    Piannos 2 a Wogeley. Papel 40 fardos o Cos-
    ta ft Irmao. Perfumarias I eatxa a Vaz >x Leal.
    Porceiana 8 barri- a Duarte Campos.
    Tecidos 37 volumes aos consignatarios, 2 a Keller
    ft C. Tinta 2 ban is a Caws. Telhas 6,000 a or-
    dem.
    Vidros 1 caixa ;i 4 C.
    98,879
    para s ns. 0/1 juntos, sa-
    hia a barrica, posta a bordo no bmario em Per-
    nambuco. eom o frete de 57/6 e 50/0 e cambio de
    25 3/4 sohre Londres a 26*450.
    Sahio deste porto para o de Pernambuco, a 5 de
    seumbro, c brigue hollanJez Vercldburger, com
    802 liarricas Louisa, 500 Pannnia, 5T0 Buda Pest,
    e 500 R. ft C. primeira qualidade.
    Acham se carregando para Pernambuco : barca
    inaleza Clackmacuddin 3.00J barricai Economica ;
    e patacho aostriaco U>n Maria 3JW0 barneaa
    diversas
    Logo quo chegar, oarregara para Pernambuco
    2,300 barricas diversas o patacho allemao Frieda.
    iiirirrwrT'ragmiiii 'W iw nB iv^avrxvrisxi**1*
    DBSPACHOS DE EXPOBTACAO >0 DIA 25 DE
    OUTUBRO DE 1873.
    Para os portos do exterior.
    So vapor inglez Cnzco, para Liverpool, car-
    vegaram : B. Schmnieltau & C. 151 saccas com
    11,211 1(2 kilos d'3 algodao.
    No navio inglez Regulator, para o Canal, car-
    regaranr: S. Brothers ft liOsaesos com 10,500
    kilos de assucar maseavado.
    No vapor inglez Donro, para Uonte-video,
    carregaram : M. I. dos Santos 18 abacachis ; F,
    it. de Almeida 1 casxa com 13 kilos de doce, e 1
    barrica com 20 abacacbia.
    Para os portos do interior.
    Para o Maranhao, no vapor brasileiro Para-
    Mi, carregaram : A. de Quintal ft C. 20 barricas
    com 1,287 kilos de assucar branco ; A. F. Barros
    12 ditas com 772 litos de dito. Para o Para,Lu
    riarae Mariany 7i abacachis.
    Para o Para, na escuna allema Unlluinte,
    carregou : A. M. de Souza Machado 270 barricas
    com 20,148 kilos de assucar bianco.
    Para o Bio deJ.neiro, no vapor franeez
    Henry IV, carregaram : Carvalbo 4 Nogueira 200
    saccos com 15,(H)0 kilos de assucar branco.
    Fara Acaracu, no vapor brasileiro lpofuca,
    carregou: J. F. de Oliveira 4 Filho 2 barris com
    193 litros de aguardente.
    UAPATAZlA DA ALFANDEGA
    rlendiioenki d<. >lia I a tS 16:7661118
    idea do dia 26 4561997
    Navios entrados no dia 26.
    Bahia e oscala9 dias, vapor brasileiro Goncalces
    Mamns, de 298 toueladas, eommaudantcNunes,
    equipagem 29, carga algodao e outros gencros;
    a A. L. de Oliveira Azevedo ft C.
    Greenock42 dias, bare i ingleza Paraj ro, de 345
    toneladas, capiiao William Davedson, equipa-
    gem 16, carga carvao ; a Johnston Pater 4 C.
    Navios sahidos no mesmo dia.
    Barcelona-Sumaca hespanhola Guadnlnpr, capi
    tao Juan Boger, carga algodao
    Uainpton BoadsBrigue inglez Regulator, capitao
    " *" Korthcott, carga assucar.
    l-n... "-il;5 entrados no dia 27.
    dias sendo 'lo ultimo porto
    Liy irpool e.escalai- 4 i r>8;. ,one|.H|a:,
    8, v=ipor inglez Valpannzo, ^ '
    comniandante Cowlan, equipage,.. "> tarfea
    vaiios generos ; a Wilson Bowe ft <-
    Troon-23 dias, lugre inglez Bdtrees, dod/3 W-
    nelaJas, capitao P Skcnner, equipagem l2,L.ir-
    ga carvao ; a Johnston Pater ft C.
    Havre-50 dias, lugre franeez Rio uramte, d.> 2m
    toneladas, cpitio Vialla, equipagem ll, carga
    diversas mercadorias ; a E. A. Burle 4 C.
    Bio de Janeiro e Bahia6 dias: vapor inglez Cuz-
    c; de 2,136 I'.neladas, comniandante W. H.
    Thomas, equipagem 110, carga, diiferentes ge-
    neros ; a Wilson Rowo ft C.
    New-York 58 dias, hiate inglez Impulse, de 168
    toneladas, capitao Cartes, equipagem 7, carga
    farinha e outrus generos ; a Henry Forster ft t.
    Araca'ui-6 dias, patacho allemao Avance, de 243
    toneladas, capitao A. Lindmann, equipagem 8,
    carga assucar ; a ordem. Arriboa com agua
    aberta, seu destmo era Falmouth.
    Liverpool-52 di;s, patacho brasileiro Ormezinda,
    de 168 toneladas, capitao J. J. Marques, equi-
    pagem 7, carga diiferentes generos ; a Johnston
    Pater ft C.
    Aracajii e portos intermeJ.'os 4 dias, vapor na-
    cional Geqnid, de 223 toneladas, comniandante
    Martins, equipagem 24, carga varios generos ;
    acompanlna pernambucana.
    Mamanguape17 horas, vapor nacional Cururipe,
    de 222 toneladas, commandants Santos, equi-
    pagem 16, carga algodao e outros generos ; a
    companhia Pernambucana.
    Rio Grande do Sul26 dias, barca brasilcira Nor-
    ma, de 244 toneladas, capitao Antonio Ferreira
    Cardozo, equipagem 12, carga 9,300 arrobas de
    carne ; a Oliveira Filhos ft C.
    Navios sahidos no mesmo dia.
    Portos do sul -Vapor brasileiro Cruzeiro do Sul,
    commandante o primeiro tenente Waddingtuu,
    carga assucar e outros generos.
    Liverpool e portos intermedios Vapor inglez Cuz-
    en, comniandante W. H. Thomas, carga a mes-
    ma que trouxe dos portos do snl.
    Portos do sulVapor inglez Valparaizo, comnian-
    dante Cowlan, carga a mesma que trouxe dos
    portos da Europa.
    ESTRADA DE FERRO
    no
    Recife a Caxanga. .
    Pelo presente se a visa,
    que de no\ embro pro-
    ximo era diante, os Srs.
    assignarvtes que nao re-
    novarem suas assigna-
    turas ate o dia 16 de
    cada mez nao o poderdo mais fazer, e paga-
    r8o a passagem nos trens.
    Escriptorio da companhia, 25 de outubro
    de 1873.
    H. C. BatUrbe'e,
    Gerente.________
    Recife drainage.
    Acham-se promptos para funccionar os appare-
    lhos que foraw cellocados nos predios abaixo de-
    claradHS. Os senbores proprietarios s6 deverio
    delles fazer uso depois que rectberem nm cartao
    da companhia que os autorlse para isso.
    Bua dos Guararapes de n. 30 a 36.
    Bua do Ot-cidente de 2 a 22.
    Caes do Brum de 59 a 61.
    Bua do Brum de 20 a 70.
    Bua d) Commercio ij. 16, 3* andar.
    Bua do Amorim n. IP, 1* andar e sotao.
    Bua do Vigario n. 3, 4 andar.
    Bua da Senzala-velha n. 138, pavin.ento terrco
    Rua da Cruz n. 15, 2* andar.
    Rejife, 27 de outubro de 1873.
    0 gerente
    Johan Blnnnt.
    Real companhia de paqueteei
    inglezes a vapor.
    Ale o dia 27 do corrente espera-se da Europa
    o vapor inglez Douro, commandante Thwaites,
    o qnal depois da demora do costume, seguira para
    Buenos-Ay res, tocando nos portos da Bahia, Rio
    de Janeiro e Montevideo.
    IssieiacM commercial agricola
    de Pernambuco.
    Sao con. idados os senbores socios a reuniao de
    assemblea geral, terca-felja 28 do corrente, no
    edificio da mesma assuciacao, as 11 horas, afim de
    assistirem a leilura do relatono quo lhes te n de
    ser apreseutado pela dlrectoria actual, e elegerem
    a nova que a liver de succeder.
    Recife 2} de outubro de 1873.
    Man i"! Baptista de Miranda
    Secretario.
    0 iulmmi-trador do consulado faz publico
    Mt, no dia 28 do c^T^a mi, a porla deste-con-
    sulado, pelas 12 horas, se ha de arrematar em
    praca publica 5 barricas com cerveja nacional,
    avaliados a vista do preco da pauta semansl era
    573600, apprehendidas a Alheiros Oliveira ft C.
    pp.lo feilor conferente Joaquim Pires da Silva.
    Mesa do consulado provincial, 22 do outubro
    No dia 29 do corrente espera-se dos portos do
    sul o vapor inglez Boyne, commandante F. Beek>,
    o qnal depois da demora do costume, seguira
    para Southampton, tocando nos portos de S. Vi-
    cente e Lisboa.
    Para fretes, passagens, etc., trata-se na agencia.
    ma do Commercio n. 40.______________________
    ' COMPANHIA PERNAMBLCANA
    BE
    \vestnefto costelra a vapor.
    FERNANDO DE NORONHA.
    0 vapor Gtquid, com-
    mandante Martins, segui-
    ra para o porto acima
    no dia 4 de novembro
    ao meio dia.
    Becebe carga, encom-
    mendas, passageiros e di-
    nheiro a frete at6 as 10 horas do dia da sahida :
    escriptorio no Forte do Mattos n. 12^________
    Uin piano novo com pouco nso, de nm dos'.me-
    lhoros fabricantes, uma linda mobilia I compondo-se de 18 cadeiras de gnarnicao, 2 ditas
    de bracos, 1 sofa, 2 consolos com tampo de pedra,
    uma rica costnreira, 1 toile'.t de jacaranda com
    pedra, 1 apparador de mogno com pedra, 2 ditos
    pequenos, 2 consolos, 2 marquezas, 1 jardineira,
    2 camas francezas, uma rica secretaria de jaca-
    randa com gavetSes, nma dita de amarello, nma
    commoda de mogno, uma meia dita de amarello,
    uma mesa elastica para 30 talheres, uma secre
    taria de mogno, cabides, quartinheiras, -elogio, 24
    cadeiras diversas, 1 goarda-vestido, 1 guarda-
    roupa, 3 quadros grandes com vidros ovaes, 3
    espelhos grandes e'pequenos, loucas para jantar
    e almoco, jarros finos, figuras, quadros, escarra-
    deiras, garrafas de crystaes, lanternas, casticaes
    de prata, urn paliteiro de dita, I salva, coropotei-
    ras flnas, carnnhos para criancas, bercos, uma
    estante envidra^ada, garrafas com vinho. ditis
    com cerveja, trem de cozinha, e outros muitos ob-
    jectos que deixa de mencionar para nao se tornar
    enfadonho.
    Bahi
    la.
    0 hiate Garibaldi segue em poncos dias para o
    porto acima ; para carga trata-se com Tasso Ir-
    maos 4 C. a rua do Amorim n. 37.
    A's 10 1x2 horas
    0 agente Pinho Borges autorisado pelo Sr. Joa-
    quim M. Marinho, o qual se acha ausente, fara
    leilao dos moveis e mais artigos que acima men-
    cionamos, e qne serao transportadospara o 1 an-
    dar da rua do Bom Jesus, outr'ora Cruz n. 30. .
    as 11 horas.
    0 agrnie Pinto legalmrnte autorisado, lerara a
    leilao o predio acima mencionado, o qual torna-so
    recori.mrudado por ser novo e ediiirado em chao
    pmpiio, e em uma das mas mais enmmerctaes.
    0 prctonJentea poderao desile. ja cxamina-lo, a
    concoirer ao leilao que deve ter lugar as 11 ho-
    ras do dia 4 de novembro, no escriptorio do refe-
    do agente, a rua do Bora Jesus n. 43- ^^____
    AtteriQao.
    Precisa-se alugaruma ama
    demeiaidade, aoremque seja
    preta, que nao tenha vicios
    nera achaque, e que afiance
    suaconducta, para comprar
    e cozinhar para uma farailia
    de 3 pessoas : a pessoa que
    estiver nestas circumstan-
    cias, appareca no 3. andar
    desta typographia para tra-
    tar.
    Precisa se de urn caixeiro de 12 a 18 annos
    de idade, qne tenha pratica de molhadck para a
    cidade da E-cada : a tratar no paleo do Terco nu-
    iuero 23. I
    1
    Para
    Para 0 referido porto pretende seguir com pou-
    ca demora o brigue portuguez Recife por ter a
    maior parte do carregamento tratado : para o
    resto que lhe falta trata-se com os consignatarios
    Joaquim Jose Goncalves Beltrao & Filho, a rua oo
    Commercio n. 5^____________________________
    COMPANHIA PERNAMBUCANA
    DE
    liavcgiu-ilo costeiraa vapor.
    MACEIO, ESCALASE PENEDO.
    0 vapor Mandahu,
    commandante Julio,
    seguira para os por-
    tos acima no dia 30
    do corrente, as 3
    horas da tarde.
    Recebe care a ate dia 28 do corrente. encom-
    mendas ate o dia 30, passageiros e dinheiro a fre
    te ate as 2 horaj da Urdp do dia da sahida :
    escriptorio no Porte do Mattos n. 12,
    de 1873.
    .1 nlonio Cameiro Machado Rios.
    DE
    um excellenle cabriotet de 2 assentos, for-
    rado de novo, com coberta de vaqueta
    Hoje
    No sobrado da rua do Boin Jesus n. 50.
    Ao nieio dia.
    0 agente Pinho Borges levara a leilao o referido
    cabriolet, o qual se achara na i ua da Senzatla no
    dia do leilao, exposto a exame dos pretendentes.
    *
    Leilao
    DE
    48 caixas com ccbolas muito novas, mar-
    ca M R P G 0
    Hoje
    AS 11 HORAS EM PONTO.
    0 preposto do agente Pestana fara leilao, por
    conta e risco de quem .pertencer, de 48 caixas
    comcebollas muito novas desembarcaJas ultima
    mente
    Tercaieira 28 Jo corrente.
    A's It horas damanha
    AO CORKER DO MARTELLO
    no trapiche Concoican.
    Leilao
    17:223*115
    volumes sahidos
    .So dia 1 a ".:">. .. .
    Proneira porta no dia 26
    Saganaa porta ......
    Tbreeira porta '.
    Qnarta porta......
    ftapiche Cinceicao .
    SEfiVIGO MABlTiMO
    Aharenga* descarregadas no trapiche
    m alfaac'lega di dia 1 a S3.
    DiUs ditas no dia -26......
    Naviis alra^ados ao trap, da aitandega
    Alv*renBas ......
    Ho trapiche Conceicao.....
    :)0,249
    124
    60
    238
    88
    39,759
    53
    63
    0KTAES.
    a3fBffl)0RlA DE RENDAS INTERN AS GK
    RAES DE PERNAMBUCO
    ftaaiaaento do dia 1 a 2.5. 71:033*213
    Idem do dia 27...... 6:965*0Io
    77.9?8^228
    tXLNSIJLAiX) PROVINCIAL
    -Aaapiuentc do dia I a 23.
    idem do di;, 27.
    53:198*786
    1:755*637
    0 Dr. Sebastiao do Rego Barros de Lacer-
    da, juiz de direito especial do commer-
    cio da cidade do Recife dc Pernambuco,
    por Sua Magestade Imperial, que Deus
    guarde, etc.
    Faco saber que no dia 28 de outubro proximo
    future, as 11 horas da manha, na sala dos audito-
    rios, devera ter lugar a reuniao dos credores da
    massa fallida de Ignacio Pessoa da Silva, para se
    vcrificarem os creditos, forraar-se o contra to de
    uui.io e nomear-se administradores a dita massa,
    certos os credores de <\ae nao serao admittidos
    por procurador sem que este exiba procuracao
    especial, a qual nao podera ser conferida a deve-
    dor do fallido, nao podendo outro sim, um so in-
    dividuo representar por dous diversos credores,
    e que sera havido o credor que nao comparecor
    como adherente as resolucoes que tomar a maioria
    de votos dos que comparecerem.
    E para que chegue ao conhecimento de todos
    mandei passar o presente, que sera pnblicado pela
    imprensa e affixado nos lugares do costume.
    Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
    nambuco, aos 29 do mez d agosto de 1873.
    En, Sccundino Heleodoro da Cunha, escrovente
    ur amentado, o esarevi.
    En, Manoel .Maria Rodrigues do Nascimento, es-
    crivao, osubscrevi.
    Sebastiao do Rego Barros le Lacrrda.
    Pela thesouraria provincial se faz publico
    que foram Iransferidas para o dia 30 do corrente
    mez as scguintes arrematacSts :
    Reparos da ponle do lunqueira 5:7208000
    Venda do sitio dos Remedios 3:750^000
    - cretaria da thesouraria provincial de Pernam-
    l,.-.. .4 de outubro de 1873.
    0 official maior
    Miguel Affonso Ferreira.
    A GL*. do Supr.-. Arch.-, do
    Univ.*.
    A Aug.-. L\ Cap.1 Regeneracao convida pelo
    presente a todos os seus Obrs.-. a se reunirem em
    sessio no dia 28 do corrente, as 7 horas da tarde,
    no lugar do costume, alim de ouvirem a leitura
    do novo codigo ultimamente promulgado, e pres
    tar cada um nesa ocensiao o juramento em taes
    cas is exigidos para garantia dos associados.
    Por ordem da Aug.-. L.\ Cap.. Regeneracao 25
    de outubro de 1873. O seer.-. V. de M. Mello.
    ADMINISTBAGAO DOS CORREIOS DE PERNAM-
    BUCO'28 DE OUTUUBO DE 1873.
    Malas oelo vapor Gpncatces Martins di companhia
    Bahiana.
    A correspondencia que tem de ser expedida
    hoje (28) pelo vapor acima mencionado para a
    Bahia, com eseala pela Eslancia, Aracajii, Penedo
    e Maceio, sera recebida pela maneira seguinte :
    Macos de jornaes, iinpre-sos de qualquer natu
    reza e carlas a registrar, ate 2 buna da tarde,
    cartas ordinarias ate as 3 horas, e estas ate 3 1)2,
    pagando porte dnplo.
    0 adnnnistrador intcrino
    Vicente Ferreira da Porciuncula.
    Illlllllll
    Santo Antonio
    EMPREZA
    54:954*423
    %'o;ticia atoiMoaerciaea.
    TRUSTE, 2 DE OUTC3BO DE 1873.
    Circular de W. H. Offensandt.
    ftrecos das farinhas de Pest (Hungria) e de
    Triaste, por barrica, posto a nor Aj aqnisem des-
    pezas nem iximmissdes algnmas para os comprado-
    rw,salvo o frete e segnro niariliroo.
    (A minha eorrotagem e paga pelos vendedores, e
    dou sempro facturas origiaaes).
    0/1 C GC CCG
    . Est. 8i/4 2/ 49/6 46/9
    e/i a b (:
    ^Joocordia.
    Conipnliia Franceza de tisiqp
    $h a vapor
    Linha menscd entre o
    Havre, Lisboa, Pernambuco, Rio de
    Janeiro, (Santos, somente na vol-
    ta ) Montevideo, BuenosAyrcs,
    (com baldea9ao para o Rosario).
    STEAMER
    Cotumandante, P. Robert.
    E' esperado dos portos do sul ate o dia 4 do
    novembro, seguindo depois da demora precisa pa-
    ra o Havre com escala por Lisboa.
    Becebe carga para Auluerpia em direitura, e
    para Liverpool, por baldeacao as e>,. .isas da com-
    panhia.
    Relativamente a fretes, p : -".i udas, passagei-
    ros, para os qnaes tem r"nta acommodacoes
    por precos reduzidos : luia ; com
    OS C0NM1..1ATAR10S
    AOGUSTO F. D'OLIVEIRA 4 C.
    42__Riw do CommercioEntrada pela rua
    do Torres.
    DE
    12 barrU com manteiga ingleza
    QUARTA-FEIRA 20 DO CORRENTE
    &3 [1 horas em punto.
    0 preposio do agente Pe.-tana fara leilao por
    conta e risco de quem perlonccr, de 12 barris com
    manteiga ingleza .,.,
    QUARTA-FEIRA ao DO CORRENTE
    As 11 horas da manha.
    No armazem do Annos, defronte d'alfandega.
    Grande e imp utiile .
    LEILAO
    DE
    moveis, loucas, vidros, crystaes e prata
    QUARTA-FEIRA 29 DO CORRENTE.
    as It hora cm potato.
    0 preposto do agente Pestana fara leilao por
    conta e risco de quem pertencer, e de umafa-
    milia que se retirou para Europa, de 1 rica mobi-
    lia de mogno com lampos de pedra, I dila de ia-
    caranda, nas mesmas condicoes, 1 dita de a
    0 Dr. Sebastiao do Rego Barros de Lacerda, juiz
    do direito especial do commercio nesta cidade
    do Becife, de Pernambuco, por S. M. o Impe-
    rador, qne Deus guarde, etc.
    Faco saber que no dia 28 do corrente mez de
    outubro, as 11 boras da manha na sala das au-
    diencias, devera ter lugar a reuniao dos credores
    da massa fallida da viuva Amorim & Filho, para
    procader-se a tomada de contas do administrador
    da dita masa, e dar-se ou negar-se quitacao
    plena aos fallidos, certos os credores de que nao-
    serao admittidos por procuradores sem qua ex-
    hlbaro proenracio especial, a qual nao podei'a ser
    conferida a devedor dos fallidos, nao podendo,
    otitro sim, am to individuo representar por dous
    diverges credores, e que sera havido o credor que
    rrio comparecr como adherente as resolucoes
    Quarta-feira 29 de outubro
    Recita extraordinaria.
    Em beoaficio do
    o antigo bilheteiro bem conhecido nos theatros
    desta cidade.
    IVogrananaa.
    Representar se ha o sempre applaudido drama
    emy^protogo e 5 actos :
    principal papel pela ar-
    Manuela Lucci.
    Terminara a espectaeulo com a comedia em I
    acto.: f
    As dims bengtlUs.
    Principiara as 8 IrJ boras.
    0 benedciado espera do respeitavel publico toda
    a proteccao que castuma dispensar aqu'elles qua
    a solieitara, a agradeea desde ja a tndas as pes-
    soas qne se dignaram a-oitar oj seus convites.
    IV-ilii* Slea-i! Navigation Compan)
    l.inha quinzcnal
    0 PAQUETE-
    MAGELLAN
    espera-se da Europa ate/o dia 9 de novembro
    e depois da demora do costume seguira para o sul
    do imperio, Rio da Prata-e costa do Pacifico, para
    onde rccebera passageiros, encorauiendas e dinhei-
    r0afTe*- OSAGENTES
    Wilson Bowe A C .
    14 RUA DO COMMERCIO1*
    le 1 dita de junco, 1 dita do oiticica, 1 rico piano
    iu'glez, 1 commoda de jacaranda, 1 dita de mogno,
    2 ditas de amarello, 1 guarda-louca de duo, 1
    cuardavestidos, 2 pares de aparadores, 1 berco
    de faia, 1 carteira de amarello, 7 quadros a oleo
    com ricas paisagens, 1 rico relogio de ouro pro-
    prio para medico, 2 ditos para cima do mesa, 2
    pares de jarros, cadeiras do junco, ditas de ama-.
    rello, ditas de jacaranda, abides, quartinheiras, 1
    mesa elastica de 30 palmos, mesas redondas, mar-
    3uez5es, marquezas. camas francezas para casal,
    itas de ferro, safes, cadeiras de balan^o, ditas de
    bracos, guarda-comida, e muitos outros objectos
    que estarao patentes no acto do leilao.
    QU1NTA-FE1RA 30 DO CORRENTE
    as 11 horas cm ponto
    ao correr do marteUo.
    No primeiro andar da rna do Commercio, antiga
    rua do Trapiche, n. i5._______.
    Antonio Climaco Jloreira Tempo-
    ral e -ua muther Juvina Gomes
    Penna Temporal mandam resar
    uma missa pelo eterno repouso de
    D. Margarida Baptista Caiaca, fal-
    lecida no dia 17 do corrente, em
    5eu cngenho Serra Ouca, sito em
    Porto Calvo : rogam, pois, aos parentes da falle-
    cida e aquellas de sua amizade, se dignem de as-
    sistir na quinia-feira 30 do corrente, pelas 7 boras,
    no convento do Carmo.
    Casas para alugar para a fes-
    ta ou por anno.
    Um sobrado no Poco da Panella, a rua do Rio
    n. 5, com 4 salas, 5 quartos, saleta, cozinha fora e I
    qnintal murddo. '
    Uma boa casa terrea nova com cozinba, estri-
    barta, peqneno siiio, a margem do rio n. 33 da
    mesma rua.
    Uma casa pequena, porem com bons commodos,
    na travessa da Cruz das Almas ao pe" da casa ver-
    melha n. 2.
    Tudo a tratar com o commendador i'asso.
    Companiiia ferro Carril de Per-
    nambuco (outr'ora Pernambuco
    Street Railway". .
    Convido a todos os possuidores de bilhetes de
    passagem, nos carros desta companhia, ainda exis-
    tentts em circulacao com a assignatura de-II.
    B, Swift, AsstTreasr, a traze-los ao troco por di.
    nheiro no escriptorio da companhia a rna do
    Brum, cm todos os dias uleis, das 10 horas da ma-
    nhaas3 dataide, ahS 31 de dezembro proximo
    vindouro ; prevenindo, oulro sim, que os ditos bi-
    lhetes serilo reputados sem mais valor para qual-
    quer effeito, a parlir do l." de Janeiro de 1874 em
    diannte, os tennos do aviso do ministerio da fa-
    zenda de 6 de agosto proximo passado o da por-
    taria da piejd^ooia desta provincia de 6 de ou-
    tubro corraple.
    Recife, em 7 Je outubro do \97b.
    O gerente',
    Gustavo Adolpho Schmdit.
    Casa liceanijio
    OiTerece se a qu.m quizcr fazer os concertos
    necessarios, o hrrendamento pr alguns annos, de
    graca, da excetlente casa siia na Porta d'Aguar
    que foi do flnado Dr. Joaquim Pires Carneiro Mon-
    teiro, passanilo-se eseriptura para maior segnran-
    ca. A locaHdade i mnito salubre, e a casa muito
    fresca, lem magnifico banho de agua doce em
    frente, e 6 muilo commodo visto que o trem passa
    iel'ronte : quem pretender pdde dirigir-se ao Sr.
    Francisco Cameiro Monleiro, em Apipucos, au
    Sr. Francisco Ignacio Pinto, na rua do Bora Jesus,
    ou ao Sr. Cannan, a rua do ommercio n. 40.
    Pede-se aos Srs coronel Joaquim Cavalcanta
    de Albuquerque, senhor do cngenho Panlista, Dr.
    Luiz Lopes Castello Branco e Vicente BaceHar, c
    obsequio de apparecercm na rua Duque de Caxias
    n. 44 a negocio que lhes interessa.____________
    CASA
    Aluga se a casa terroa n. 76 na rua de Santa
    Bita : a chave para ver esfe defronte, na refina-
    cio, e trata-se no Becife, rua da tadeia n. 3.
    LEILAO
    DE
    e object is do ust> dotnestico
    Quinta-feira 29 do corrente
    NA
    FEIRA SEiVlANAL
    v I6-Rua do liiiperador16
    p
    PAUfFtC^ STEAM
    m
    Linha quinzcnal
    0 PAQ.UETE
    LDS1TANIA
    dspera se dos portos do sul ale o dia 8 le novem-
    .bro, e depois da demora do costume, seguira para
    Liverpool, via S. Vicente e Lisboa, para onde re-
    cebcra passageiros, encommendas e carga a frete
    OS AGENTES
    Wilson Howe A C.
    14RUA 1 COMMEBCIO14
    loja chapelaria elegante, a
    rua da Imperatriz n. 3
    Nexta-lcira 31 locorrente
    as 10 1|2 horas.
    Utensilios, sr^a^So e mercadorias
    A saber:
    Uma armacao envernisada a envid/acada, I
    grande balcao, 1 fileiro de amarello envidracado,
    2 mostradores de mogno envidracados, 1 arma-
    rio, I arnia$ao ingleza, 1 carteira do amarello, 2
    espelhos, utensilios para o fabrieo de chapeos,-
    candieiros, arandellas para gaz, cabides, bancas e
    mesas, chapeos de pelucia, castor, feltro, la, pa-
    llia, para homens e meninos, ditos de palha da
    Italia, velludo, setim, sparteri0 P,p* senhoras e
    meninas, boneK plnmas, flores e outras miudezas.
    0 agente PitaB Borges, autorisado, levara os
    ^^1
    0 Sr. A. R. dos Anjo3 appareca no becco do
    Padrer, a-aegaek) de particular Vnterosse.
    0 martello.
    Oiadir
    Xa rna do Barao da Victoria n. 36 precisa se de
    nm criacfc dc 13 a, 14 annos, forro ou escravo.
    Pede-se
    ao Sr.. Joao Gou;alves Ferreira Seve, para vir a
    rua das Cinco Pontas n. 93,
    ticular interessa. ____
    a negocio Je seu par-
    Alugase uma excetlente casa na povoacao
    de Dosrte Coelho, em Olinda, com bons commo-
    dos para familia; a traur com Jorge Tasso, rna
    Amorim, 37. _______^^^_^^
    Vluga-se
    a casa grande no Monteiro, a margem do rio, com
    muitos commodos, quintal mnrado, banheiro dis-
    tante 50 palmos, e fresca : trata-se com M'sea-
    renhas. no sitio junto.________________
    Massa fallida de Duarte &
    Medeiros:
    0 abaixo a-signado, administrador desta massa,
    tendo de proceder a verifieacao e classificaeao
    dos creditos, convida peli presente a quem se
    julgar credor, a apresentar seus titulos ate o ulti-
    mo do corrente, na rua do Marques de Olinda n.
    43. para aqiu-lle dm.
    Recife, il de outubro de 1873.
    Jose" Fortunatp dos S. Porta
    Precisa-se
    be n. 40.
    um criado : na rua do Cajnoari
    Feilor.
    r




    .\'o engenho Bonito, comarca de Naxareth, pre-
    cisa- -o de nm feitpt: a tratar com Laal & Irmao*
    a rna do Marqu^z do Olinda 86k


    WEBM
    I
    mmmwm
    i
    MB
    Diano de Pernambucu Terga feir* 28 de Outubro de 187i.
    t
    t
    A quem interessar
    Pereira da Silva & GuimarJes, propri tarios da
    nja do Pavao, piwiiwrn pelo rresento aseus fre
    guezes fan pra.-a, qiiese acfiien com seus debituf
    atrasados, quo >e nao saldamii OS mesmog ate >
    dia 30 ile MUabra do eorrento anno, tnlaran de
    eobrar jmiictalmente, nao tendo contomplarlo com
    nihgnem.
    Recife, if dr> netemhro de 1873.
    Doces, fructas e flores.
    Na rua da Ont n. 6 tern todos os dias sorvete
    das II horas em diante, gelados, refresco* e xaro-
    pes de todas as qualidades.
    Fugio da villa de Pao d'Alho em 3 do cor-
    rente, o preto crmulo, de noine J aquim, qae re-
    presenla ter 38 a 40 annos, alto" e chefo do corpo,
    nariz afllado e poura harba ; foi encootrado na
    Estrada Nova eni direccao para esta pra.a, vesti-
    do de cal a e Jaqueta branca, camisa de mada-
    polao, engommaila a ehapeo de haeta ; este es-
    cravo veio de Iguarassti em 1845 a 1848, para"
    a villa de Pao d'Alho, em eompanhia de sea an
    tigo senbor o caiiitao Jose Felippe; ba sete anno?
    pouco mais on nenos fez ami fugida igual a esta,
    foi prese em Igu.irassu, no engenho Inhaman, por
    onde vagava : ptide se as antoridades policiaes a
    captura do meson escravo, e ,qoalquer capitao de
    campo gun o captnrar e eonduzi-lo a referida
    villa de Pao d'Alho a sea senbor Antonio Antanes
    da Silva, ou nesti praca a Nieomedes Maria Prei-
    re, na Boa-Vista, travessa dos Pires n. 31, sera
    bem recompense Jo.
    ATTFATC.\0
    Precisa-se de inn criado para easa do pequena
    familia : a tratar ti.i ir.ivesea d*> Yigariu n. 1, es
    criptorio. M^ .
    A-.-ib.un de rhegar polo vap.ir :imeric.in Havana, dons subtitle; hosp.itdioes, utii delles e
    pi'iles-iuii.il ei!i i'uei assucar e i.jirieiiltnr, e o ou-
    tro 6 inacitiflisia u taind/m :nesire de .i<>uwr : a
    uussoa niio te quizi'i utilisar tie us mtv^m, ps*
    do dirigir se ao eonsuladu da Ucspanha quo se
    dira onde se aeham.
    Aluga-se mn.i ca-a na Oipuuga, rua da Ven-
    tura, com commedos para familia, eoncertada e
    pintada : a tratar na rua Ouqae de Caxias nume-
    rci 4i. -
    Casa.
    Aluga-se o 1* andar da casa n. 61 da rua do
    Apollo : trata se na rua da Cadeia n. 3.________
    Aluga-se ura ioa. melhores sitios da Torre,
    com boa agua de beber, perto da capella : a tra
    tar com o respectivo proprietario Caneca, profes-
    sor de pnmeiras letras do mesmo lagar.
    AllCDCHo.
    Precisa-se'de um criado para uma cjss de
    pequena familia : a tratar na travessa do
    Vigarion. 1, escriptorio.________________
    Attengao
    100#000
    Gratiflca-se com esta quantia a quern agarrar a
    mulata escrava, Balbina, baixa, cbeia do corpo,
    cabellos cachiados e ralos, que tendo sido ha tem-
    po cortado, presenteraente amarra, tern uma pe-
    quena cicatriz em uma das sobrancelhas e outra
    em uma das maos do dedo pela parte de dentro,
    que priva de abn-la pet feitamente, e ja andou
    fugida em Goyanna, Itamaraca, Iguarassu ; sendo
    amasiada com um soldado do 2*, foi presa na al-
    deia da forlaleza das Cinco Ponlas : quern a pe-
    gar leve-a ao Caminuo-novo, em casa do Sr.'Joa-
    2uim Luiz Goncah'es Penna, ou a rua do Visconde
    e Goyanna n. 89.
    Andre Csroeiro Coelho Cm tra faz sciente ao
    pnblico e espeeialmente ao respeitavel corpo do
    commercio que nesta data dissolveu a societlade
    Kmmercial que tinha com Henrique Ferreira
    rites, ficamfo este responsavel por teda e qual-
    qaer ohrigacSo ate entao contrahida em nome da
    mesma sociedade.
    Recife, 13 de outubro de 1872.
    Hotel chihez
    21Rua da Imperatriz21
    Esta aberto a concurrencia do respeitavel j.u
    blico este novo e bem util estabeleeimento. Rece-
    be-se assignaturas mensaes, e promette-se ter
    sernpre sulucientes comedorias para se fornecer
    avuuo. 0 proprietario desle n- vo estabeleeimen-
    to premette servir o meihor que se pode desejar,
    e por precos muito resumidos. 0 que se torna no-
    tavel nestes casos, e o asseio e oromptiio ; e nem
    so se pode afflancar isto, com) tambem se garante
    as comidas serem muito bem feitas, visto que tern
    um cozinhoiro de primeira ordem. Havera lodos
    os dias sorvete das melhores fructas conhecidas
    entre nos. Espera-se a concurrencia do respeita-
    vel pnblico.
    Aiis seiiliiores Yondcllioes.
    Vejam quo a liberdade do commercio deve ser
    conservada, porque em algamas provincias ja e
    nso antigo e nao so queixam; qual o motivo por-
    que nao querem a lei de se fecnar o commercio,
    sera porque nao vondem nada de manha aos do-
    mingos e dias santos ? Poi* creraos que nestes do-
    mingos que tern se fechado terao vendido o mes-
    mo. A d (Terenea apenas teia sido de 40 a 80 rs.
    de canna ; ^>ra deixem-se disso, que torna-se em
    prejnizo da popula;ao, pois bem e.-tuo vendo que
    estes poucos domiugos que se tern fechado tern
    estado socegadas as freguezias, e ja nossas fami-
    lias podem passear com mais confianca do que ate
    agora.
    Viva a liberdade do commercio em geral desia
    cidade.
    Viva a nacao brasileira.
    Diversos pais de familia.
    li fonsuiHorio medico %
    J, Dir. II... ill... rj
    RUA DA CRUZ N. 26, 2.. ANDAR. Jf
    Recem-chegado da Enrepa, onde fre- g
    quentou os hespitaes de Paris e Londres (J
    pode ser procurado a qualqucr hora do Q
    dia ou da name para objecto de sua pro- fL
    fissao. ff\
    Consul tas do meio dia as duas horas m
    da tarde. j
    Gratis aos pobres. 'a,
    Especiiliddes.=lAo\esli*s da pelie, de
    crianca e de mulher.
    Kmprega no tratamento das molestias
    de sua espeda'idnde as duchas frias e
    banhos % vapor, para os quaes trouxe
    F} os apparelhos mats modernamente em-
    M pregados na Europa. ft
    Ki Tambem applica com grande proveito *
    Sj no tralsmento das molestias do utero a p.
    M\ electrieidade, pelo processo do Dr. Tre- jr
    jk pier. Cam nor um processo inteiramente U
    \l novo as blennorrhagias e sobre tudo a Q
    fS(gotta milit.-.n ilispensando asinjecc5es. Q

    MEDICO-CIRURGICO
    DO
    l>r. .1. M. Curio
    Rua do Marquez de Olinda n. 25, pri-
    ineiro andar.
    Consulta das 9 horas as 11 da manha.
    Cnamados a qualquer hora.
    ~ Um homem portugucz, casado, tendo uma
    menina, se offerece para caixeiro de alguma casa
    de molhados, ou mesmo para caixeiro de engenho,
    do que tern bastante pr'atica, o qual e bastaute co-
    nhecido nesta pra<;a : quern precisar annuncie.
    Consultorio homeopa- 0
    thico
    Do Dr. Santos Slello
    41------Rua do Imperalor------41
    Consul tas todos os dias das 11 a 1 da
    tarde.
    Gratis aos pobres.
    Residencia a rua Nova n. 7, segundo
    andar, onde da consultas das 6 as 9 da
    0.
    m
    m
    *
    *
    *
    0
    Esta encouracado
    Rng.i-se ao lllm. Sr. Ignarin Vieira de Meilo
    eserivan na eidade de Nazareth desta provinria, /
    fa.vor de vir .i rua (MqiMi de Kaxlks n. :<>. a nm
    clair a'luello uegocio quo S. S. se coinpioziietleu a
    reaiisar, pela terceira chainada deste jornal, eiri
    fins de dezembro de 1871, e depots para Janeiro,
    passou a fevereiro e abril de 1872,e nada cuRiprio:
    e por este motivo e de novo chamado para diti
    dm, pois S. S. se deve lembrar que este negoeie e
    de mais de oho annos, e (jnando o Sr. sen tilho v
    vhava nesta eidade.
    Aluga se o armazem de reculher na ma do
    Burgos n. II : a tratar na rua da I'raia n. 20,
    a tratar com Jose Felieiano Nazareth.
    0 Sr. Antonio Luiz da Costa, que foi nego-
    ctante em Olinda, na rua de S. Bento n. 45, e
    cham ndo a mesna eidade,a rua do Comaeivio n.
    24, a uegocio quo S. S. bem sabe._______________
    0 relojoeiro e dourador Albino
    Raptista da Rocba, de volt a da
    Europa, continua a encarregar-
    se de concertar e dourar relo-
    gios, bem como outros objee-tos ;
    rogando a sous amigos e tregue-
    zes o obzequio de procura-lo na
    travessa da rua-das Cruzes n. 14, 1.* andar, por
    detraz da praca da Independencia, qae o eneon-
    trarao prompto. A garantia de seus trabalhos e
    o fazc-los por precos modicos ; assim como tam-
    bem vende relogios.
    Boa casa para a festa.
    Aluga-se uma excellente casa no Monteiro, tra-
    vessa do Xisto, a qual se acha em muito bom es-
    tado de limpeza : a tratar na rua Primciro de
    Marco, antiga do Crespo n. 20 A, loja de Gurgel
    do Amaral & C.
    Na rua do Barao da Victoria a. 36 precisa-se
    fallar ao Sr. vigario Andre Curcino de Araujo l'o-
    reira, a negocio de seu'interesse.
    manha e das 3 as 5 da tarde.
    Chamados a qualqner hora.
    0
    0
    0
    0
    #00000 00000 000
    Para o dia de iiiiad^s
    As flores naturaes sSo as mais proprias para
    esse dia, e por isso todas as pessoas que precisa-
    rem degrinaldas muito bem feitas, devem mandar
    suas encommendas na rua da Cruz n. 6.
    Doces, fructas e flores
    Na rua da Cruz n. 6 apromptam-se encommen-
    das de bandeijas com bolinhos, doces, pio-de-16,
    bolos, pudins e presunto em flambre para casa-
    mento, bailes e outros, doee3 d'ovos e fructas crys-
    talisadas e de calda, geleas differentes, dita de niao
    de vacca, tudo muito bem feito.
    ft) Ft!
    lodooo.
    Esta fugido o escravo Manoel, de Joao de Souza
    Dias Valladao, que esta em Fernando de Noronha,
    o qnal tem os signaes seguintes : mulato, andar
    descancado, altura regular, barba serrada, e dizem
    que anda com uns papeis falsos. eintitulase como
    livre : quern o apprehender e leva lo ao largo da
    Assemblea n. 17, rebera a gratiftcaQao acima.
    Seria por engano ?
    A pessoa que hontem levou do cafe da rua da
    Imperatriz um paletot trocado, tenha a hondado de
    mandar desfazer a treca no mesmo cafe ato atna-
    nha as 3 horas da tarde, certo de que se o nao
    fizcr vera eu nome estampado nesta fnlha como
    autor dessa caridosa obra, pois se vio, quando aca-
    bou de jogar bilbar, veslir o paletot que lhe nao
    pertencia.
    0
    0
    0
    000-000000 0000$
    r"
    Aasentaram-se do engenho Jaguanbe os escra-
    vos seguintes:
    Manoel, crionlo, de idade de 18 annos, baixo,
    com todos os denies, olhos grandes e bonitos, na-
    riz grosso, orelhas pequenas, tendo a esquerda
    como que no cimo delta uma beira aparada, e na
    face esquerda uma cicatriz, bdeca grande, p^s
    pequenos e feios : e fiiho do Brejo de Areia, e foi
    alii escravo de Antonio Isidoro Delgado Caval-
    cante.
    Luiz, cabra, balxo, cabellos carapinhos, testa
    larga, olhos grandes, nariz grosso, bocca regular,
    rosto oval, barbado, tendo as mesmas muito ca-
    rapinhas, e pouco espadaudo e tem pe3 grosses
    a carlos : e fllho da comarca de Paged e foi os-
    'ravo do finado major Antonio Bernardo, sendb
    .epois de Vicente Ferreira Lima morador no-Co-
    ueiro de Pajeti.
    Pede-se as autoridades policiaes a apprehensio
    destes escraVDs, e gratitiea-se bem a qualqner
    particular que os apprehender e os levar no
    di'.o engenho, ou na rua Nova n. 8.
    Alugam-se nestes proximos dias duas boas
    casas na Capunga, rua da Ventura, com commo-
    dos para famdia, as quaes foram concertadas, e
    estan se pintando : a tratar na rua Duque de Ca-
    xias n. 44.
    Prevengao
    Ao abaixo assignado desencaminhou-se uma
    carta 111 mada em 10 do corrente mez pelos Srs.
    Cuidia & Irmaos, do Aracaty, capiando um saque
    maior de 14:000/, e como se ignore contra quem
    vem o dito saqne, e qual a quantia exarta ; vein
    prevenirque ninguem o aceite, sem que seja apre-
    sentado pelo abaixo assignado.
    Recife, 2i de outubro de 1873.
    ____________Antonio Alberto de Sonza Agniar.
    Aluga-se o 2* andar e sotao com fodos os
    commodos para grande Tamilia, do sobrado n. 12
    siio a rua de Hortas : a tratar na rua do Trapi-
    che n. 13, armazem de assucar.
    Aluga-se o 1 andar da casa n. 69 da rua do
    Padre Floriano, proprio para pequena familia ou
    homem solteiro : a tratar no 2* andar, das 8 ho-
    ras as 4 da tarde._______________________________
    PAD4RU
    Faz-se negocio com a da rua de Vidal de Ne-
    greiros n. 147, que foi do Campos, uma das me-
    lhores naquella rua, ou tambem se admilte um
    socio com algum capital ; o motivo e porque o
    encarregado da mesma tem de retirar-se para
    tora da p^vincia a tratar Vigario n. 33.
    CAFE DO RKT
    Tem para vender J. S. Carneiro da Cu-
    nlia, em sen escriptorio a rua do ucauta-
    uento ii. 8, 1. andar.
    0 illm. Sr. Dr. Leopoldo Cesar Duque Estra-
    da, formado na academia de Pernambuca cm 1873,
    filbo do lllm. Sr. Joaquim Leopoldo de Figueiredo,
    6 cnamado a loja de Amaral, Nabuco & C, rua
    Nova n. 2, a negocio que nao ignora.
    Aluga-se uma boa casa propria para passar
    a festa, na povoacao do Monteiro, rua da Ponte n.
    11 : a tratar na ro? Duque de Caxias n. 71.
    Alugi se uma excellente casa na Boa Via-
    pera : a iraiar na rua da Ventura n. 21. Ca-
    gnnga.____________
    Precisa-se de uma ama para
    cozinhar : na praca do Corpo
    Santo n. 17, 3.* andar.
    A M A
    Precisa so de uma ama
    A\ ama que saiba lavar e en-
    ', gommar para duas pessoas:
    Lb a rua do Hespicie numero
    m
    Aluga-se uma boa casa em Olinda, com bastan-
    tes commodos para familia, na rna de S. Pedro n.
    31 : quem pretender dirija-se a rua do Marquez
    de Olinda (antiga rua da Cadeia) n. 20, que acha-
    ra com quem tratar.
    Ausentouse da casa de sua senhora.desde o
    dia 24 dc agosto do carrente anno, a escrava Lou-
    renca, cabra, idado 42 annos, natural do Para,
    falta de um dente na frente da parte de cirna, tem
    um talho no lado do queixo, e muito risonha e
    esperla, falla um tanto atravessado, foi comprada
    ao Sr. Jose Francisco do Rego, morador em Api-
    pucos, que tem arma?em de assucar no Recife,
    e muito cenhecida por nio ser a primeira fugida
    que fat. intitulase de forra e viuva : pede-se en-
    careciJamente a todas as autoridades policiaes e
    capitaes de camoo a sua apprehensao. Assim como
    Se pede a quem tenha amas que veriflque nessas
    que dizem ser forras, pois consta ec-tar el la de
    ama qua nao sahe a rua ; c sera bem recompen-
    sado quem a levar a sua senhora, Henriqueta
    Francisca de Lima, na rua da Assump^ao nume-
    ro 68.
    Attengao.
    20|000.
    Precisa-se de duas amas, sendo uma para
    comprar c cozinhar, o outra para engom-
    mar para casa de uma familia de duas pes-
    soas, prefcrindo-sc escrava, paga-se a quan-
    tia acima : a tratar na travessa do Vigario
    Tenorio D. 1, das 9 boras da manha ato as
    3 horas da larde, escriptorio.
    Precisa-se de uma ama psra
    cozinhar e engommar : na rua
    de Hurtas n. 16, 1.* andar
    AMA
    Ama de leite.
    Precisa se de uma ama que tenha bom leite e
    abundante ; paga-se bem : a tratar na rua For-
    mosa, casa defronte do becco dos Ferreiros n. 24.
    100$ ile gratificac^o.
    Anseufaram se do enffenho Araquara, termo
    !! Kse-.i.ia, desde ) dia 19 do carrente, os eicra-
    vos : Pedro, de 23 annos, cgr fuia, alto, grosso do
    wrpo, pes apalhf tados, laatoo, cantador de mo-
    das, comprado neua eidade ao Barao de Nazare-
    th ; e Antoni po regularen, com falta de denies na frente, pes
    tambem apalheta los, tocador de viola, comprado
    ao Sr. Leonardo Rolin. Suspeita-se qae o pri-
    metro esteja na eidade de Olinda, em cpnsequen-
    cia de ter sido escravo do coronel Passos, hoje
    fiarao da Tacarura ; e que o segundo ande pelo
    V";o da Parylla, onde reside o seu prunitivo se-
    nhur. A pessoa que os apprehender dirija-se ao
    Sr. Olympio de Scaza Galvao, na estacio das Cin
    co-Ponta*, w ao dito engenho Araquara : a tra
    tar com Antonio Jose" Gomes Junior, que sera re-
    eompensado com a quantia acima.
    i Coasialloiio medico-cirargico i
    \ A. B. da SHva Maia. A
    ...... !
    V Aluga-se
    casa 8a ro a de S. fioncalo a. 8, com commodos
    par*'fotjr.iia: a tratar unHaiueMt
    Acha se legalmente depositado por esta sub
    delegacia dous cavalles, um castanho e outro mco,
    apprehendidos em poder de Manoel Francisco Xa-
    vier, como furtado : quem for sea legitimo dono,
    compareca perante esta subdelegacia, que provan-
    do lhe serao entregues.
    Subdelegacia de policia da freguezia da Varzea,
    5 do outubro de 1873.
    O subdelegado
    __________Manoel Candido de Albuquerque.
    Achci-To.
    s7 A poisoa quo perdcii uma argoia de aco com
    diversas diaves : dirija-se a taverna dx csquini
    do Hospital Pm tuguez, que dando os signaes cei -
    tos lhe sera enlregue.
    AMA
    i ora da Praia.
    Precisa se de uma ama para
    casa do pouca familia, sendo
    para cozinhar e comprar : na
    rua do Pedro A iVonso n. 3, oa-
    Anjn Preeisa se de uraa livre 'ju escrava :
    *2\"; na rua da ConceicJo n 4o.
    AMA
    Pre^isa-se de un.a ama para co-
    zinhar em casa de familia : a tratar
    na rua do Hospieio n. 46, casa terrea
    que tem bolas amarella^na corntja.
    Rna do Visconde de Albuquerque n.
    11, eatir'ora rua da matriz da Boa-Vista
    a. 11.
    Chamados : a qualqner hora.
    Coosahas : Aos pobres gratis, das 2 as
    4 horas da nrde.
    AiTEBCAO
    O abaixo assignado, procurnaor em 1* lugar de
    Francisco lose da Costa Ribeiro, compron por sua
    ordem tres meies hillictes da loteria n. 479 a be-
    neitcto da santa casa da miserienrdia d.i Rio de Ja-
    neiro, dos segniiites numeros 5825, 3023 e 2837, e
    dando elle Ribeiro-sociedade nestes bilhetes aos
    Srs. Jose" Leonardo e Francisco da Costa Amaral,
    lodos tres residentes na ilha do S. Miguel fregue-
    zii do Pico da Pedra. Pernambuco, 28 de outu-
    bro de 1873.
    Joao do Amaral Raposo.
    AMA
    Precisa-se de uma ama es-
    crava : a tratar na rua da
    Aurora n. .1, andar terrao.
    AMA
    Uma senhora de boa conducta
    utTereee-se para ama : no becco
    do Teixoto n 7.
    Ama
    comprar
    Na raa da Senza'a Nova n. 33 preci-
    cisa-se de uma ama para cozinhar e
    para uma so pessoa.___________________
    Precisa-se de un a ama para casa do rapaz
    solteiro de tres pessoas, para comprar e cozinhar:
    na rna do Antrim
    soas, pai
    n. IC.
    MEURQN & 0.
    aos compradores do bem conhecido e acreiitado rap6
    AREA PEETA, que reparem nos botes e meios botes,
    pois que os ha de rapd de outra fabrica e nome diver-
    so, e com papel da mesma c6r, cujo dfsenhc se pode
    conftmdir com o d'aquelles.
    Os apreciadores que qmzerem do verdadeiro AEE&
    PEETA, devem para nao serem enganados ver' quu
    os botes tragam o nome de METTEON &: 0., e a. desig-
    napao de AREA PBETA,
    MEUIiON & C.
    isa
    PUNDICAO DO BOWMAN
    RUA'DO BRUffl N. 52
    (Passando o chafariz)
    PEDEM AOS senhores de engenho e ontros agriculiores, e empregadorcs de m
    uiDismo o favor de oma visita a sea est&belecimeDto, para verem o dovo Eoriitnento
    omelet qoe abi tem; sendo todo snperior em qoalidade e fortidSo; o qae com a ios
    *ecio pessoal pode-se veriGcar.
    ESPECIAL ATTENCAO AO NUMERO E LUGAR DE SUA FUNDigAO
    7nnnrAftA rnHna d'ap-nfl dos mais mo,,erD08 ystemas em ta-
    V apUloa O ruUttB U agua maDhos conveniente3 para as dtvereas
    trcom8tancias dos aeDhorei proprietaries e p;ra descarocar algodlo.
    Hoendas de canna edxei8l? 8 UaaDh0S' as'ffieluores qoe aqoi
    RodaS dentada? P"aanimaes,agoaevapor.
    raixas ie ferro fundido, batido e de cobre.
    ilambiques 9 fundos de alambiques.
    SlaCnlniSmOS e para mttt msdeira.
    KOinDS.3 de pateme, garntida6........ |o
    Todas as machina's
    Faz qualquer concerto de'machidismo- aPre *
    Pormas de ferro
    Para sitio
    Preelsa-se de um traualhad.ir para
    um sitio peijueno : a fallar na rua
    t andar.
    No
    tratar do
    a u. 19,
    Podendo* todos
    'ser movidos a mso
    por agua,' vspor,
    >q animaes.
    e pecas de que se cofetoma precisar.
    tem as melhores e mais bara'.as ezistentes ao mer-
    cado.
    tfi/JiTmmflvt^QC Incombe-se de mandar vir qaaiqoor macbinismo a von-
    n*iIttJiIlIiltJiiatl. iaje dog clientes, lembrando-lbes a vautagem de fazerem
    uas compras por iotermedio d6 pessoa entendida, e qne em qoaiqaer aecessidade p6de
    set prestar anxilio.
    trades americanc^s
    e instromentos agricolas.
    Capollas t< riiianas
    Para (uuiulos e cntacumlir.ti no
    dia Porto A Bastes, com loja do cal-
    gado a Praca da ladepende-ipia n.
    39, acabam de receber da Europa
    novo sortimento de capell;.s mor-
    tnarias de lindissimos desenhos,
    com as seguintes inscripi.S.-r, as
    quaes vendem por meiios preeo do
    que em outra qualquer parte.
    A Meu Pai.
    A Mmba Mat.
    A Meu Esposo.
    A Minha Esp< sa.
    A Meu Fill.o.
    A Minha Filha.
    Uma lagrima.
    Amisade.
    Saadades.
    PRACA DA INDEPENDENCIA N. 39.
    RUA DO BRUM N. 52
    PASSANDO O CHAFARIZ
    FUNDIClO DE FERRO
    k' rua do Barao do Triuiapbo (rua do Bruin) ns. 100a WM
    CARDOSO 4 IRMAO
    RECEBER.43I de Inglaterra completo sortimento de ferragens e mschinas para en-
    genhos, as mais modernas e tnclhor obra que tem vindo ao mercado.
    VapOreS de for^a de 4, 6, 8 e 10 cavallos.
    GaldeiraS de' sobresaleUte para vapores.
    MoCIldaS lntdraS e meias moendas, obra como ;iunca aqai veio.
    TaixaS flindidaS e batidas, dos melhores fabricantes.
    RodaS d aglia com cubaje de erro, fortes e bem acabadas.
    RodaS deiltadaS de todos os tamanhos e qualidadcs.
    Relogios e apitOS para vapores.
    oOniDaS Je ferro, de repucho.
    AradoS je diversas qualidades.
    Formas para assucar grandes e pequenas.
    flnnnprfnq concertam com promptidao qualquer obra ou machine., para o que teem
    WUW1 wo sua fabrica bem montada, com grande e bom pessoal.
    r?nfnmmPMfl99 mandam vir por encommendada Europa, qualquer machimsmo,
    CiULUllllIltJUUd-rs o que x correspondem com uma respeitavel casa de Londres
    a com um dos melhores engenheiros de Inglaterra ; incumbem-se de mandar assentar
    ditas machinas, e se responsabilisam pelo bom trabalho das mesmas.
    Rua do Barao do Triumpho (rua do Brum) ns. 100 a 104
    PUNDICAO DE CARDOSO & IRMAO._____
    I)
    a easa terrea na Ilha dos Rates n. 68, com a
    frente para a.otrada do Hospieio, com ba-taiHc
    commodo para familia : a tratar na rua do Mar-
    que/, de Olinda n. I..
    Atten^ao
    O Barao de Bemfica raetifica o seu aviso tfiiias
    veres repetido no Jornal do Recife e Diario de
    Pernambuco, de que nao attendera a recibo al
    gum que lhe diga respeito, nao sendo passa sen filho Jose de Oliveira Castro ou {.or Antonio
    Joaquim lirito de Oliveira ou jdolpho Henrique
    Aniando Chaves, onicos empregadus de sua casa
    commercial. Ninguem, alem de-tes, esta aut> ri-
    sado a firmir documento algum que impnrte exo-
    neracao a quem fur passad >, on ohrigacao di^ q'.al-
    nuer natnrezaoue se.ia. ao aiiiinn.iante
    Precisa-se de uma mulher de meia ioado
    Sue quelra prestar algum servieo em uma r sa
    e duas pessoas : a trah.r na rua larga do Rosa*
    rio n. 30.
    Precisa-se de uma
    casa de homem solteiro :
    mero 66. <
    ama para cozinhar {em
    na rua do Brum mi
    - Precisa-se do um caixeiro, prefcre se por-
    tuguez : iia rua Direila dos Afogados n. 27, pa-
    daria. Xa mesma vendc-se um cylindro ieglez.
    Vende-se a tavern* do paleo do ribeira do S
    Jose n. 21, bem afregue.ada para terra e matto.
    com poucos fundos, propria para algum princi-
    piante, o motivo da venda se dira a quem pre-
    tende-la : a tratar na mesma ru na rua Thuir.e de
    Son** n. x
    AVISO
    O abaixo assignado partfcipa ao respeitavel pu-
    blico que vender -sen estabeleeimento siio a rua
    de Santo Amaro n. 6, ao Sr. Bellannino Gomes
    de Lima : quem se julgar com direito ao mesmo
    apresente-se rtn prazo de tres dias.
    Recife, 27 de outubro de 1873.
    ^^^^ Manoel C. Duarte Figueiredo.
    ""ALUGA-SE
    0 andar do sobrado sit) a raa do h
    1 : a tratar a rna J> Br5o
    reiinaeSo.
    :\ raa do Xhgao n-
    lo Triumpho n. IW,
    .1
    Precisa-se de uma ama para en-
    gommar e cozinhar em casa de
    uma familia de duas pessoas : a
    tratar na raa nova de Santa Rita
    n. 49, serraria a vapor, ou na rua do S. Joao nu-
    raero 61.
    Para casa de pequena familia
    precisa-se alugar oma negrinha de IS a 18 annos
    de idade : na rua do Duque de Caxias n. 81, lo-
    dja'e fazeudas.
    O conselheiro Join Silveira de Souza, de.vol-
    ta de sua viagem a Europa, continua a ter o seu
    escriptorio de advogado na rna do Imperador n.
    il, no primeiro andar, entrada pelo becco. Pode
    ser procurado tambem na casa de sua residencia
    na rua da Saudade n. 1
    Pede-se
    ao Sr. Joao do Coato Alvts da Silva para vir a rua
    das Ghico PoatM n. t3, a aegoetodo soapartieular
    interesse.
    Carros de luxo.
    E' inquestionavel que a coeheira da rua do Bom
    Jesu n. 18, de Joaquim Paes Pereira da Silva, e a
    que tem as melhores beriindas, ealecas, meias ca-
    Iceas e victorias de Inxo, proprias para qualquer
    noivado, visitas de etiqueta, bailes e actos da aca-
    demia, sendo os mesmos ajaezados de excellentes
    parelkas de animaes, arreios lornosQS e boleeiros
    com fardamentos do ultimo gosto, para o que se
    convida ao puhlico a vir por si mesmo scientifi-
    car-se da verdade do que deixamos dito, certos de
    que nao eneontrarao pomadn, e sim realidade e
    commodos precos.
    Para banhos de mar.
    Amaral, Nabuco 4 C, receberam de Pa-
    ris interessantes costumes do ultimo gosto,
    para homens e senhoras qua desejarem to-
    mar banhos salgados, altim- da solidez da
    fazeii la para resisttr a agua salgada, a ele-
    gancia dos tr Jos nada deixa a dese-
    ;far.
    Aluga-se nma casa com bons commodos, na
    pdvoacSo da Torre : a JraUr na rua do Jmperador
    p. 20.
    Caixeiro
    Precisa se de um menino pan tixeiro de taver-
    na, que tenha pratiea : no becoo da Carvalha n.
    1, "squina 4a rua da-Asjumpclo
    Capellas para finado
    Na rua estreita do Rosario n. 35 tem rieas ca-
    pellas para donzellas, anjos e defuntos, com Bus
    e letreiros, proprios de lembranca de minha mai,
    pai, esposo, csposs, filho, (ilha, irmas, irmaos, av6
    e &vo, tudo por mui baralo preco de 3*, ii, 5* e
    8*000. Na mesma casa tem lindos bouquets de
    cravos e rosas para formatura dos senhores aca-
    demicos, com fltas bordadas a ouro ; a encora
    mends deve se fazer tres dias antes ; c preparam-
    se tambem bouquets para noivos, de cravos natu-
    raes.
    Precisa-se de uma engoinmadeira, uma cozi-
    niicira e um criado para compra3 ; na rua do
    Hospieio n. 40.____________________________
    Quem tiver acliado um mice de papel, cons-
    tante de recibos de decimas.de alugneis de casas e
    umas cartas de flanca. e quereudo entregar, pode
    dirigir-se a rua da Cnn n. 49, que sera recom-
    pensado.
    Casa n. 63 da rua do Hos-
    pieio.
    Alnga-se a casa n. 63 da rna do Hcspi.ij
    com commodidade para uma pequena familia ;
    aualquer pretendente pode dirigir-se ao collegia
    e Santa Genoveva, na mesma rua n. 55, para
    tratar do respectivo aluguel.
    Engommadeira
    Preisa-se dc uma ama engommadeira no col-
    legio de .canta Genoveva na rua do Hospieio :v
    W.___________________________________________,
    .Precisa-se de uma ama escrava para cozi-
    nhar e ensahoar : na rua da Penha n 23
    Previn) ao publ co e espeeialmente a>
    commercio, que nao fac,am iransacgao algu-
    ma corn tres lettras por mim aceitas e sa-
    cadas por Antonio Jose" Ferreira Monteiro,
    por quanto nSo tendo se realisado a iran-
    sacgao que dera origem a estas lettras, e
    sendo ellas conservadas em poder do saca-
    dor com abuso de confianca nello posti,
    nSo tem valor algum, como se provara era
    tempo competente. ________________^_
    Precisa-se de uma ama forra ou escrava,
    3ue saiba lavar, engi>mmar e comprar para casa
    e uma familia estrangeira composta de tres pes-
    soas : a tratar na rua do Visconde de Goyann? n.
    157, fabrica de rape".
    Doces, fructas e (lores.
    Na rua da Cruz u>. 6 tem todo3 os dias
    sorvete das 11 horas em diante, gelados,
    refrescos e xaropfB do todas as qualidades.
    - Vende-se um SB > com casa, contendo 100
    palmos de frente e 400 de fnnd, situado noJu-
    gar do Pundio : a tratar na rua do Range! n. 48.
    Na mesma casa tambem so vende uraa outra de- J
    Tronto do vivoiro do Mnn'r.
    Escrava fugida
    Hontem as 6 horas da tarde fugio de*casa de
    seu senhor Galdino Themistocle3 Cabral de Vas-
    oncellos uma escrava de nome Rosa, mulata, de
    idade de 25 a 30 annos, estatura regular, cabel-
    los crespos e falta de dentes na frente, levando
    nma cria de 4 mezes e uma trouxa com roupa ;
    quem a eneontrar, pode levar a casa do seu ie-
    nli. r em Olinda, ou a rua do Duque de Caxias n.
    32, escriptorio que sera bem recumpensado.
    Recife 27 de outabro de 1873.
    Saqnes para tinlas as eidades e
    villas 4e Portugal.
    Carvalho & Nogueira, saocam sobre o
    bancu comiiiercial de Vianna, e suas agen-
    das em tod-s as eidades a villas de Portu-
    gal, qualquer quantia a vista ou a prazo e-
    pcr tor'ius os paquetes: a rua do Apodo-
    n. 20.
    Precis i-se de nm criado livre
    ' na rua Primeiro de Mareo n. 8 A.
    ou escravo
    ^mwMMMmmmm
    iuShI
    .
    I




    \
    1
    I
    \
    .^.^A^n^n^^Yr- T-rtfttrifp ffi ^.ifiiiMMfyjT ilrliTu
    Acou
    gue.
    Aliijza-s^ o Df>m eoolieeido e afregnezado
    *Ctn>u<- it.. psr i dt> Parafzo : a tratar na ma dn
    Cre-ixi, Idjh du Passo, junto > arco do Santo An-
    tonio.
    ' AI.UGA-SE
    a loja d s.ib ...Jo da rua Direita n. Hi, propria
    pan qua I pirn- npgoci-i : a trjtar no armazem n.
    85 da travel .| Corpo Sanm.
    'En^enho Garapu.
    De*pfi:.re-t'ii do engenho GarapU, freguezia do
    Calm, a i-scrav.) Vicente, pardo, sein harba, urn
    p him pal.d i, p|i.'ii) do corpo e baixo, representa
    18 a > ami .*. falla moderada, anda com a vista
    baixa c Huge se eego. E?te mulato foi visto em
    Caxanga i-.imm s rvente depodreiro, tern o mesmo
    como Ihhii sHin.il, uma fisiula no queixo : quern o
    pejjat c i.-vax > dito engenho, ou a rua do Bom
    Jesus n. 50, recebera boa gratilicacao.
    i\a rua das ITiores n. 7, e estreita do Rosano n
    38, toff, ha urna pesoa quo se oncarrega de armar
    tcniulo- a ratai'iMitai no ccmiterio publico para
    o -lia 8 da uoveiobro, eommemoracAo dos fieis de-
    fautos.
    /
    A
    pipucos.
    Aluga-w ne.-ta povoacao uma boa casa pintada
    de nvn, col.' in< bilia do jaearanda na sala da
    frentc, quintal murado e portao que se eommuni-
    ca p.ira u rio : a tratar no largo do Corpo Santo
    n. 4, i. Mdar.
    - 0* .ura-|i.rcs fheaes da massa fallida de Al-
    Who Spar ins da Silva llorges, pelo presente c.lia-
    mam os eredores 9a mesma mass*, para, no prazo
    de oiM (! is. anrev-atarera sens titulos, afim dc
    s ro'n cUsaififados, devendo os mesmostitulos se-
    rcm apr-'seni id is e.n sou e Madie de Ueos u. 21
    Prcbaa-se alugar inn sobradinho de urn andar,
    uma easa lorreu, com tanto que lenha
    oa copimodos iogauilcs : 2 salas, 4 quartos, co-
    . font, c i|timiel com arvoredos c seja mu-
    rad pi ere-g qne seja na Boa Vista c em rua
    ripe pi.--, c- ii n :; i queni iiv"or e qui/cr alugar
    dirija-se ao escriptorio de>io Diario, das 10 ho-
    da it an-a as 4 da e.rdc, que achara com
    quern tratar.
    Escravo fugido
    Acba-sf In-'ili uoi eseravo eenj oa signaes se-
    f-'uint's; iniii .i ;. eabeilo carapinho, representa ter
    <(> aim is de idii li, stcco do orpo, esiatura regu-
    lar, cara p^queoa, Incca gianie, beicos grossos.
    inn, falia de dr..ite.-. na irente, naiiz chato, com
    sarda- o-'jura* (' miudas, que vistas do longe pa-
    rerem bnraco<. niaos poaco roveiras, foi foguista
    do trem i v mes, cbama-seiose Rofino, lam-
    bein conlipcidu p r Jo da 1'aralr. ba. .n.!o lui comprad". I'ara ser ven-
    did., 'i'lh i side e i i gue to major Almei la, de euje
    pod'T fagio : qui ::i o apprr-hen%er pod.) teva-io a
    rua I'-tn- la du Hosario n. 23, 1 audar, quo sera
    gratilioado.
    Precisa-s de am eaiseiro
    i't an/i >-. o rn Kja porioguez
    ca. niu do Con niercio n. 9.
    d-idaili! do 12 a
    a traiai cm Olin-
    rcau^.nMia
    WWil
    : "1
    -xMvre e
    la!
    ao.
    lompra-s-; cobra, latao c cliumbo velho :
    ann.iz. in da liola amaroU.'i travossa da
    i c!r fmiio alor.
    - Crmpra- j pma eacrava crioula oh africana,
    0 sailia i- .:iiiliar o ordinalio de uma easa : a
    ' > rua do Aie-orini n. 20 '
    t' (ii|hm-s(! duits vetiozianas novas on
    :c algain 1150, n quo osiuijamem lnm es-
    l3d: Da rm do Barao da Victoria n. 5.
    Conipra-se
    iii'i nos j.rrabaldns desta cidade, onde pas?e
    Na! a d.' Ii 'nil;: : a tratar na. rua do lm.perador n.
    lompi ia I -rava de meia idade, que
    aiba livir. 1 aguBUlltl e cozinhar. quu n&Q tenba
    viriji alcHn 1 .ji sadia : 00601 liver nessas cmi-
    .; 0 lUQira vepder. aniiuncio par este Diario,
    011 irij 1 '. 1 >irada Hue achara c tin qneto tratar, das ii horas da ma-
    n'iJ Ss '1 f-t?tatz:


    Manejos Triumviraes ou seis
    Inezes de viagem
    PE'.O
    Hr. CaiSo (wiicrrciro le Csti*o.
    Obra p.iiitii'i e do f!cogra|'liia drscripliva : na
    Ifpograpliii C nunercial do .Mira. a rua cslreita
    6a Rosa rio, vuuiLjm por 2* 0 volume.
    Sitie
    a veada.
    Vr-""'' so urn sitio p.Tio da ostapio do Chacon c
    p rto do ri). "Xiniiiando Com p sitio de Fran
    eiseo dc Albu |u-;rqu Mello, com 530 palmos de
    fando e 1.8 de (rente, c.mi ba-tanios frucleiras 0
    i-ii. ehao- pr nri s : a tralar no largo da ribeira
    W *. -ose n. St. '.
    E.:t''aviriliiiaiiapechinclia
    2#500
    Colrh.is de alg alao adaraascadas para cania
    pili baratissimo procoi do 25'VO :1a loja dos
    arcos, du Gargel do Anuu-.il & C. a rua Primeiro
    de mkr^t (antiia Ho Crespo) n 311 A.
    I^eri|000a i0^000.
    Cara a --exo aniavel acabam de recebor Monteir/r
    Snort -a "' am especial ? i/timohto de chapdos,
    : l>j wjd 'Io- c enfeifes da ultima tnpda. Sao
    pro.ino. pan a untealB eslaciio. H-j tainbem ves-
    i in Mi '.los proprius para usar-;o com o.<
    isesraos rha > is.
    Cuslam '>':; 40*10 a 103000 (os chapeos)
    i: ia Duqne de Caxias n. 81)
    Vlonteiro Guerreirp & C.
    J'rei'i i ?< tlo am official com pr.ttica : trala
    tm ran.i fcdioda nesta typographia com a ini-
    '' 2561000
    i>a ru.. do Birio da Victoria n. % von lose
    b:u.i arojajiu), parti? envidrafada, psipi'ia para
    irjiudez-is <>u ljj> de chan;
    tjeaQoes de bramante a
    VonJito lencoes d- lnoiianto de urn panoo s(>
    a 211100, d b irate- para aeabar.
    Toalln-i gr; odos. oara r^t-i a SOD rs. : na rua
    do Cabuga n I0,,ltii da-Ainqrica.
    MiTho novo era saceos.
    itSg'-so a lifto ''.Ida iiiyM. o nwljior que ha
    no wtivnd'i. efU ftofjiu*n'retalho : 11 rua Noa,
    l ttiLr s M BMi{ie.
    Sopeilnres linNjros dj 33 palmos a 40 ven-
    : xT>i o cento, a nia ^ova,n. J4.
    Vcnde-sc uma excellcnie casa construida a
    moderna, com fr n'.e de azulojo, e urn graode si-
    tio e nm grandc sitio com uma casa; tndb
    na margem da estrnda real em labnatso e tendo
    o sitio b3as propnreoes par* trdiucaeao : a traUn
    em Jaboatao eeni li-rnardo Gouealvt'3 dos Santos
    ou na rua de Mar.-ilio Dias n. 16.
    Vendese urn cabriolet inglez de duas rodas
    e com quatro assentos, e urn exceilonte cavallo
    para o mesmo : para ver, na ci-cbeira a rua da
    Koda, e a tratar,' a roa Direita n. 10.
    Miihdc.
    "Na rua do Vigario n. 23 ha para vender-se la-
    tas de oito libras com torresmos, morcilhas e lin-
    guicas, chegados ultimam^n'.e da ilha de S. Mi
    guel
    LIOUIDACAO
    Fiindipi) da Aurora
    Grande sortimento de:
    Moendas de todas as qualida-
    des e tamanhos:
    Tachas fundidas e batidas,
    idem.
    Rodas dentadas e angulares,
    idem idem.
    Machinismo, idem.
    Varandas, gradeamentos pa-
    ra jardim, etc, etc.
    Tudo sevende por prec,os
    muito em conta para aca-
    bar.
    KB.
    G. Starr &C, em liquida-
    gao, na fundic,ao da Aurora,
    em Santo Amaro.
    Algodjirt da Bahia
    Ha para vendor das segiiintes fabricas :
    " S. Salvador.
    Conci'i;ao.
    Vali-n/a.
    M idelo.
    No escriptorio de Luiz Duprat, rua do Commer-
    cio n. 3i, t" an lar.
    Xarope d'agriao do Para
    Antigo e conceittucto uii'ilicamento para
    cura das molestias dos orgaos respiratorios,
    cornoa phtvsica, bronchites, asthma, etc.,
    nppUcado ainda com nptimos rosultados no
    escorbnU).
    Iiicvc!i)|)eilia moderaa
    01
    Biccionario das sciencias; lettras, artes, ifl
    dustnas, agriculluia e comraercio
    39 vohi-es.
    A' vetiJa por preco o mais commodo pos-
    sivcl, na livraria Academica
    RUA DO IMPE1UD0R.
    INGER!!!!!!
    Para aUeoder aos numero-
    sos pedidos, esM resolvido a
    vender suas afamadas machi-
    nas de costura
    NA
    CASA AMERICANA
    4o Riici do kptrador Ml
    Fiado!
    Rua do Rarao n. Yictoaia
    n. 22.
    0 proprietario do eslabelecimcnto Bazar Uni-
    versal tendo de transferir o mesmo para outro
    lugar e tendo grande depnito de Mschiuas de
    cuslura de tod >s o.- autores, resolveu vender a
    PHAZO, m diante a convcucao que se puderfa-
    zer com cs pretendentes : a rua do Barao da Vic-
    toria ii. 2i.
    Antonio Duarte Carneiro Vianna.
    Rua do Cabuga n. 11 A.
    Vende-so urn escravo moco proprio para enge-
    nho ou padaria, por preco muito em conta.
    Fazcndas Imratas
    luOJH BAMmUfiAi.
    tlramante de quatro larguras muito bom para
    leneoos a 1S600 a vara.
    Brim lona superior a taGOO idem.
    Madapolao franeez a fia a peca.
    PARA TOALHAS DE MRS A.
    Vende-se rico atoalhado com duas larguras e
    desenhos modernos a 1460;) a vara.
    PARA VESTIDOS.
    Laziohas de quadros azues a Ufy r6is o eovado
    Metim traiiQado, cores garan'idas; a 400 reis
    idem.
    Lazinhas com listras de sotim a M idem.
    Brilhantiua assetinada, oin duas larguras, a
    500 reis idem. Dao-se anustras.- na rua dq Ca-
    buga n. 10; loja d' 'nierica.
    Cafe do liiii
    Vendc-se na rua do Marnuoz de Olinda nume-
    roC6._________________________________
    Para 2 de novemfyro ~.
    Bo,iias enfeiadas.de boa cera c iiversos. tama-
    nho?, para o dia dy finados : ua rua do Cabuga
    numero 5.
    Joaquim J
    Beltrao
    08
    rua do I
    Teem para vender no acntjescriptorio
    Commercio n. 5, o.seguinte :
    AGUARDENTK do eajn : catxa de ii garrafa*.
    c do laranja, idea idem,
    ARCOS de pio para barril.
    CAL de Lisbda, recentemeate ehegada.
    CHAPEOS do sol, para homem e senhora, cabo
    de marlim e dsso.
    FEIXES de ferro, para porU.
    FIO dealgodao da Bahia, da fabrica do common- j
    mendador Pedrozo.
    LINHA de roriz.
    OBRAS de pal:.eta.
    PANNO de algodao da Bahia, da fabrica do com
    mendador Pedrozo.
    RETROZ de todas as qualidades, das fabricas de
    Peres e Eduardo Militao.
    ROLHAS proprias para botica.
    SALSAPARRILHA do Para.
    VELAS de cera de todos os tamanhos.
    VINHO enuarrafado do Porto, caixas de 12 gar'
    dito Moscate do Douro, idem idem.
    dito Setubal, caixas de 1 e 2 duzias.
    c da Italia engarrafado, caixas de 6 gar-
    rafaa,
    de Collares superior, em ancoretas.
    c de cajii. caixas de 12 gar, afas.
    Malvasia do Douro, caixas com 12 gar-
    raft*.
    Caroavcllos, idem idem.
    Chapeos para senlioras.
    Amaral Nabuco & 'C. receberam urn complete
    sortimento de chapeos de palha de Italia, seda
    e veltado, pretos para Juto. o de cores enfeitados
    com bonitas flores e flta : vendem no Bazar Vic-
    toria, a roa do Barao da Victoria.n. 2, antiga rua
    Nova.
    Asunicas verdadeiras
    Bichas hamburguezas qne vem a este mercado:
    na rua do Harqnez do olinda n. .'it.
    COM SIO LIMJOS!!
    Os leques todos de madreperela,. brancos e de
    eflres e que trazem o disticoUNIAO em lettras
    tambem de madreperota cm alto relevo, tor-
    nando-se por isto apropriados para noiwis, a NO-
    VA ESPERANQA a rua Duque de Caxias n. 63
    (antiga da Queimado) e quern os tem.
    Sao de tartaruga
    Os brineos, broches, meios aderecos, eruzes
    coracoes e cassoletas, que eatao expostas a hua
    escoftia das Exmaa. (aman|es.do chique) ..vende-se
    na Nova Esperanca, a rua Duqne de Caxia?
    n. 63.
    Aos' meninos
    A Nova Esperanoa a rua Duque de Caxias n
    63, acaba de receber nm lindo sortimento de bo-
    necas' de muitas qualidades, vindo entre ellas a*
    engracadas bonecas de borracba, assirn tambem
    uma pequena quantidade de bonecas pretas que
    se tornam apreciadas pela sua novidadr-.
    Bbemidil
    A Nova Esperanca a rua Duque do Caxias n
    63, recebeu verdadeiro cimento inglez, prepara
    caopara concertar porcelana6 bem mil.
    Vesiido perdido
    Muitas vezes um vestido toma-se inteiramenti
    feio, somente por estar mal enfeitado : a Nova Es
    peranca a rua Duque de Caxias n. 63, remove
    este mal; porque esta bem provida dos melhore-
    galoes e franjas de todas as cores, onde pode es
    coTher-se a vontade sobresablndo entre estas as
    modernas franjas mesaicas, que pela sua varieda-
    de de c6res, Sea bem em quasi todas as fazendas.
    A ella antes qne se acabem.
    OabeUos brancos sd tem quern
    quer
    A Nova Esperanca a rua Duqne de Caxias n
    63, acaba de receber a verdadeira tintura do Des-
    nons para, tingir os cabellos. o que se eonsegue
    (empTeeando-a) com muita tacilidade, e por este
    motivo, cabellos brancos s6 tem quern quer.
    Estao na moda
    On cinturoes de couro, pronrios para senhoi as,
    qne recebeu a Nova Esperanga a rua Duque de
    Caxias n. 63, estao, sim, senhora, estao ua moda !
    Se quereis ter ou preparar um ramalhete de
    cheirosos cravos brancos para o vosso casametito
    ou para outro flm apropriado, e necessarip lr a
    Nova Esperant-a a rua Duque de Caxias ri. 63,
    que alii encontrareis os nie'.hores ports bouquet/
    que se pode desejar.
    Bolas de borracha
    Vendem-se dc todos os tamannss a rna Duque
    de Caxias n. 63, na Nova Rsperanea.
    Yende-se
    um vapor de forgave cinco cavalloa, novo, proprio
    para quaJqwer mister,. com brojj^es do sobresa-
    lentes, "'por^ireo comnjodp : para ver, no arma-
    zem do Bjrao do Livramqato,- c tratar ii ru do
    Torres n. 32, 2*anflar.
    A loja do Passo recebeu riquissiuios cortes de
    tarlatana prateados, proprios para bailes, fachas
    de seda de lindisaiiiius gosios, e d+versos artigoe
    proprios para senhora : na rua Primeiro dg'Mar-
    co (antiga do Crc-spo)n, 7 A'. '_____ "" :'
    Burros a venda
    J. Deiro avisa a sous fieguezes que esta em Ma-
    gem para as nrpvinclas de Alagoas e Pema
    eondiuande excrllw's-.tWia 4*t^i,irroJpi P,
    por Paneio, Piter. CaA^DtojOiaai''., r-aHo; L.
    Barrciros, Rio Forrnoso, Escada, Cabo, e provavel-
    me*iti> par Saato Amara da.ljlteo Ja Kazarejb
    Pir 'isp p^de eriHjfisado.ou^n^jplradij,Q\(i
    c^SS"5 '""ares' ^^w*^-^i
    m I .-...- i-apioea.
    .-,I.),.,V -^-
    17 ma da Moeda 47
    Francisco Cubha j C,
    Riki do Crespo.
    4" -iitiiiii-i a \(!i!(!iM' haPido para
    ajiHrar iiuiilo
    Brius de linho de cor*s (pochincha) a U^QO.a
    vara.
    Fustao branco para roupa dc meninof a 560 r.s.
    o eovado.
    I^zinJias esmcezas a 210 e 2$0rs,o eovado.
    Alpacas com listras a 500 rs. eovado.
    Brius pardos c de c^es -a 1Q0, 4^0 e 500 rs. o
    eovado.
    Brin lona brand a I^609 .-a vara.
    Cambraias pretas para'tuio a 240 rs. o eovado.
    Cretone de lis*ras a 440 rs. o coyada
    Chilas roxas a 201) c 240 rs. o eovado.
    Gro.-dcuaple J>rctq de c6rdao a 2*400 o eovado.
    Cobertas de cliita adamasc'ada a 3(500.
    Colchas brancai ,e de cores a 35500 e 4?.
    Lehfdes de brattiante a 2i.
    Ditos dn algo.lio a 1*W0,
    Toalbas alcuclinalas a,6j; a d,uzia.
    Lenco? dc cassa com barra a 1* a duzia.
    Dilos de dita ahainh'adhs a 2*,
    Ditos do esguiao a 34S0O.
    Cambrai? Usaa U e 4*300,
    Dtfa Victoria Una a 3*8$.
    Atoalhado a 23 a yarn. '
    Cortes de cascmy-a I'ma a tU. v
    Fu^toeade cores a lj> o corte,
    ChlUe? de merino liso a $&.
    Ditos de dito estampado a 1#: 44300 e 5*000.
    E-guiao fin> a 2*. a vara.
    RundoBftfCif)- DE
    jfiaraeiro Vium.
    . A', este grarvle estabelecjmento tem chc-
    gado um Lom sortimento dc machinas ,para
    costura, de todos os autores mais.acredita-
    dosultimarnentena Europa, cujas machinas
    SaOjgarantidas por um anno, o tendo um
    perfeito artista pars ensinar as mesraas, em
    qualquer parte desta cidade, como bem as-
    sirn concerta-las pelo tempo tambem d'um
    anno sem despendio algum do comprador.
    Nesto estabelecimento Umbem ha pertcnijas
    para as mesmas maohinas e so suppre qual-
    quer per;a que seja neccssario. Estas ma-
    chinas trabalham com toda a perfuif^ao de
    ume dous pqspqntos, franzc o horde toda
    qualquer costura por fina que seja, seu='
    pre^ossio da seguintequalidade : pa tra-j
    balhar a mao de 305000, 401*000, i?SO00
    e 501^000, para trabnlhar com ,o pe sao de
    805J000, 909000-, 1008000, 11 "3000,
    1208000, *308000,( 1508000, 2Q0v000 e
    25Q800O, emquanto'aos autores nao ha al-
    tera(Cao do preQos. cos compradoros poderao
    visifar este ostahelficimonto, quo muito dc-
    vcrSo gostar pela variedade do oiijectos que
    ha sempre para.vender, como sejam :" cadei-
    ras para viagem, malas para viagem, cadei-
    ras para salas, ditas de balantjo, ditas para
    crianea (alias), ditas para e.sco!as, costurei-
    ras riquissim:is, para senhora, despensaveis
    parn criancas, de todas as qualidades, caraas
    de ferro para homem e criangas, capachos,
    espelhos dourados para sala, grandes e pe-
    quonos, apparelhos de metal para chi, fa-
    queiros com cabo de metal c de marfim,
    ditos avulsos, colheres de metal fino.condiei-
    ros para sala, jarros, (zuarda-comidas de
    arame, tampas para cobrir prates, esteiras.
    pans forrar salas; lavatorios completos, ditos
    simples^ objectos para toilette, e outros mui-
    tos artigos qne muito devemagradBT a todos
    que visitaretn este grande estabelecimento
    que se acha aberto desde as 6 boras da m-
    nlra ate os 9 horas da noutod
    Rua do Barao da Victoria n.
    ___________2^___________
    Niio ha mais cabellos
    brancos.
    TINTURARIA JAPONEZA.
    S6 e unicaapprovada pelas academias de
    sciencias, rcconhecida superior a toda que
    tem apparecido aid boje. Deposito princi-
    pal & rua da Cadeia do Recife, hoje Mar-
    quez de Olinda, n. 51, i. andar, e em
    todas as boticas e casas de cabellei-
    r6iro.'
    Nenhuma machjna
    Siuger e legjtima sc ffgr^
    naio levau 'osfa marcaJ
    fixa no braco da ma<
    china.
    Paf evitar fakoifi-
    caQoes notem-se. bem
    todos os4etathe> da
    , i ....
    marca.
    Oal^ado estrangeiro.
    Anroxima se o mez dc dezembro, tempo em
    iuc o Paris nu America, a rua Duque de Caxias n
    cfe, 4* andar, tem di dar o seu balauco, por este
    motivo, os proprietaries desto estabelecimento es-
    tao resolvidos a venderem sens calcidos pelo cus-
    ,10, afim de miiiorarern o trabalho ; assim pois os
    apreciadores do bom, e com especialidade o sexo
    '.itnuvel, para qaem o Paris ua America, conserva
    Tcp'm a devida decencia) o seu gabinete reserva-
    ikk para a e>eoliia do calcado, aproveitem eve-
    nliam munirem-se do que precisarem. ________
    r.jretp trancadj a 2$ a vara.
    namaaffi dp al^pJao a U600 a yara;
    Bnami-jte do' aliojao a U600 a vara.
    Di(o'de'liuho 3 ilZOQ a vara.
    Caipbraia de. liM-a ao.'coraj a 360 rs.
    ^mi*:
    p cpvado.
    ojmo para vpstidos, o que ba de mais gosto,
    padjoes inleirameptu. n,6vo<, polo diioinuto preco
    de 400 rs. o eovado :' na riia do Crespo fl. 20, loja
    de Guifherme A C.
    fate^da Hlj^ .IM P^d/oes, e
    venderse pelo diminuto prefb de 200 rs. o ctfva
    do.;-Somente najtw.do Crespo.. 5,1oja deGui-
    Sona iua.-^o-ce&p5 n. 20.
    De forca de d ins a i-scis cavallos : a venda no
    armazem de Joaquim Lopes Machado 4 C, tr-a
    vessa do Corpo Siutto n. 23* _______
    AS MACHINAS PARA 08TrA
    DE
    SINGER
    NAO TEM RIVAL
    MAIS DE IIIILIUO TEM-SE TESWBO
    Porque?
    Sao as melhores
    Sdo as mais baratas
    So de dous pospontos
    Sao mais simples erapidas
    Silo duraddras e aperfticjoadas.
    Sao ulil cm uma casa.
    Faz melhor costura com metitde da linha que gastam
    as outrasefornecemummeio de'
    VIDA
    Para aquelles que teui de suslHlar^.-.
    DE
    Querem agradar 4 yaya ?
    Querem agradar a esposa?;
    Querem agradar a iiiha?
    COMPBEM UMA
    MACffiNA DE SINKER
    Nenhuma casa esta completa sem uma
    HACBINA DE SINGEB
    Sem caixa 808000. Com caixn^08O0
    UNIGA AGENLiA

    EM
    Graii-dc novidade.
    S opara o 43
    Vienm no ultimo vapor, baptistas finas com
    ,rras, gostos chinezes, pelo diminuto preco de
    rs. 0 eovado : a rua do Quefmado n. 43.
    s com Ihtras assotinadas, ultimo gosto a
    liOOO o eovado : s6 o 43 a rua do Queimado
    Dto-se amostras.
    UT1LIDADE
    Sondas de Benique.
    Sao estas as melhores sondas para a dilatacjto
    da urethra, nao s6 pela facHidale na applicacao,
    como tambem pelo pouco incommodo qae proluz
    as doente, tendo a vantagem de uma longa dura-
    *o. Eacontram se a venda na pharmacia ame-
    :ana, rua Duque de Caxias n. 57.
    %
    Contra erysipela
    Has pour vnricc
    . ileias dp borracha, Ircido em seda, unico reme-
    pjo^onfra a 'erysipcTa das pernas: a venda na loja
    i a Galo Vigilante- a rua do Crespo n. 7.
    ATTERCAO.
    DMAMOBiLlA.
    Vehde-se uma mobilia de amarello cm perfeito
    lado'a Luiz.JCV.: poo4t ndo de nm sofa, uma
    jhr,4ineia.a, tin) par do consolos. 12 cadejrp ^
    l& ftM* ila &*> e duas d> 'bpjajno
    u quaer razor neg^etp, dirija-se a.r'ta yirtita
    Ranhos m\ Olinda.
    de boa qualidade
    inda : na loja do
    "" *";i.'
    ? IjXP^r. q'P ybar^cojn quqip .tralar.
    miti
    ha cnogada no.uUiOX) vaper, e da iP.afs'Jjeva :
    frfcBdert na rtu tlKtla .< 14, esqnina do tecco
    A CASA AMERICAN
    45 RUA DO IMPEBADOft 45
    Lsibvrinllios.- bicos. rentlas.
    a
    No escriptorio de Gomes de Mattos, Irmos, a rua da Cadei
    do Recife n. 40, 1. andar, e o unico deposito do que ha db
    melhor, e bem acabado, que vem a este mercado, da cidade do
    Aracaty no Ceara", quern os comparam com os feitos aqui na
    terra, facilmente reconhicera* a immensa differen*ja, qye vai
    de uns para outros, tanto em pretjo como em qualida.de.
    Lindissimas toalhas de labyrintho.
    Fronhas de diversos tamanhos.
    Lencos de todos os precis.
    Bicos e rendas em profuzSo.

    (JiT^i

    TASSO IRMAOS&a
    Em sens armazens A rua do Amorim
    n. 37 e caes do Apollo n. 47,
    tem para vender por precis commodos
    Tijolos encarnados sextavos para ladrilho.
    Canos de barro para esgoto.
    Cimento Portland.
    Cimento Hydraulics.
    Machinas de descaroQar algodJo.
    Machinas de padaria.
    Potassa da Russia em barril.
    Phosphoros de cera.
    Sagu. em garrafoes.
    Sevadinha em garrafoes.
    Lentilhas em garrafoes.
    Rhum da aJmaica. ,
    Vinho do Perto velbo engarrafado.
    Vinho do Porto superior, dito.
    Vinlio de Bordeaux, dito.
    Vinho de Scherry.
    Vinho da Madeira.
    Poles com linguas e dobradas ingleza*.
    Liceres finos sortidos.
    Cognac Gaulhier Freres.
    Laus de toucinho inglez.
    Barris com repo|ho roi salmoora.
    .---------------------.- .a------:------------------
    Vende-se
    trast(!s de. jacaranda e amareHo com pouto us.,
    em perfeito estado, eiambera um me^mygL-
    de louca para iantar e um dito do porje!
    branco, para almond. Vends se per ter OTlMiif d
    se reUrar para Europa : na rua da lmperatri-
    n- 54 A. -_j______________
    Potassa da Russia em, if^ms
    barris a 500 rs.oMW
    Desemibarcada ha poucos dias*! veude*se o^
    escHpiorlo deOliveira Filhos A C, largo dn Cor:..
    Saaton. 19:
    f
    '
    I. 1 6.
    Tem para ve i r"
    Cognac de Hettttessy, superior e verdadeiro.
    i Vinho Xercs dasiftelliorai! (Jaalidades.
    Bjtters de Angcstarh.'
    Wfinky. %
    Cha preto an tattas de
    ' Todas *!
    krmazeta,^
    libras.
    ,9k Aver: no
    rtf*

    MacMnas
    Por baratos precos para descarocai algodao. n
    12, .41, 16, 30,83, SO c 33 serras,
    Cunha $ Manta
    33-ltua Marqupx de i
    YENDE-?E
    r
    -.'.an ma easa na villa de Barrem?. na rua flo Com
    cio, Mrpreto toadN^la trateffctoaLiTasi*
    SoS'A'C?"^ '' '_______
    Cat6
    Bo-Rk laaelro : vedfe4 >w e Vigario, a-
    .^-Jr*** *''**'
    ILEBiVti


    dM
    "***#*
    I
    Diario Je 'Pernambuco Teica4eira $8 de^Oirtnbro de 1Mb.
    ;, IRMAOS
    UNfGOS MENTES
    Kua do Itorao da Victoria n. 28
    Aa mais simples, as unais baratas e as melhores do mundo!
    Na exposicao de Paris, era 1867, foi concedido a
    Elias Howe Junior, a medalha de ouro e a condecora-
    c*o da Legiao de Uonra, por serera as macbinas mais per.
    feitas do rauado.
    A medajha de ouro, conferida a K. Howe Junior, nos
    Estados-Unidos por ser o inventor da -machina de
    tura.
    HCHHMS PARA COSTUHA
    A 25#QO0 e I5#M>.
    QOUS POSPQHTOS
    Na lqfade Soares UeiteIrmaos, 6rua do Barao da
    Victoria n. 28.
    de pellica com poqueno toque,
    i
    cos-
    A medalha de ouro na eiposioao de Loudres acreditera
    estas machinas.
    Luvas
    a 200 rs.
    Abptoaduras para collele, grande sorli-
    mento a 120 rs.
    Caixa do liuha de niarca, a 200 rs.
    Lamparinas a gaz, daudo uma \\xz muilo
    boa, a.l&OOO.
    Duzia de pecas de cordao imperial, a
    240 rs. l
    Caixa de botdes de osso para calca, a
    200 rs.
    Duzia de carreteis de linha, 200 jardas, a
    600 rs. '
    Espelbos demoMura dourada, tie todos
    os.Wmaahos pceeos.
    PEO^tMiRUS E MRDEZAS.
    Frascocom
    19000.
    oleo Onza Terdadeiro,' a
    Idem com tojico de1 Kemp, verdadeiro,
    18X100.
    Garrafado agua frorida verdudeira **&200
    Garrafa d'agua japoneza, a 19000.
    Idem idem divina, a lfOOO.
    Idem idem Magdalena (noviiade)
    19200.
    Agua florida^ de Guislain,
    parafazeros cabellospre-
    tos.
    A aguia brauea, a rua Duque de Caxias n. 30,
    acaba de receber nova remessa da aprecfavel agua
    florida para fazer os eabellos pretos. 0 bom re-
    saltado coluido- por qnem teai feito uso dessa
    inoffensiva preparacao a tem altamente coneeitua-
    do, e por isso apenas se faz lembrar a quern no-
    vainente deila precise e queira se aprovetfar de
    sua utilidade. Tambem veio agua de tosasio e
    oleo florid para "o mesiuo* nso> e tao acreuitados
    emio a-|u:lia.
    Voltas e brincos de grossos
    aljofares de c6res.
    A aguia branca, a rua do Duque dj Caxias n.
    30, recebeu novas e bonitas voltas e brincos de
    grosso* > Ijofares de cores, e como sempre coati-
    nua a vende-las per preco cemmc-do.
    Novos diademas dourados e
    A 908000
    Idem idem 60 jardas, a 240 rs.
    M aco de fita chineea, a 80 0 rs.
    Caixa de linha com 40 novellos, a 500 rs.
    Meios aderecos com camafeu, a 500 rs. Pote com opiata de Rieger, Rimel e (iros-
    barrafa deunta roxa extra-fina a 1JJ000 nel, 19100. ^
    Poles com dita ingieza, preta, a 100 e Buua" de sabonetes de amendqa, a
    '60 rs. 89600.
    Caixa de pannas Perry, muito boas, a j Buxia de sabonetes de anjinho transparen-
    tes, a 29200.
    Idem idem com flores, a 19500.
    Sabonetes Glycerino transparentes, a
    |I9000
    dita ingieza, preta, a 100 e
    muito boas,
    15000.
    Idem idem, a 400 rs.
    Caixa de enveloppes tarjados, a 500 rs.
    Idem idem forrados, a 700 rs.
    Caixa do pos para dentes, a 200 rs.
    Idem idert de pos chinez, muito bom, a
    500 rs. e 19000.
    Ube- nos o dever deannuuciar que a companhia das machinas de Howe de Sova-
    'orM, estabeleceu nesta cidade a rua do Barao da Victoria n. 28, uradeposito e egencia
    *-ai pars: em Pernambaco e mais provincias se venderem as afamadas machinas de cos-
    t-ra de Howe. Lstas- machinas sSe justamente apreciadas peia perfeicao de seu trabalho,
    rapregando uma agulha mais curta com a mesma qualidade de linha que qualqHer ontra, ie 77
    n-*l mtroduccao dos mais aperfeicoados apparelhos, estamos actuahnente habiHtados
    efir.wr ao exame pirWtco as melhores machmns do mundo.
    Caixa depapel armsade, boira dourada, i^Caixa com sabmietes, forrnato de fructas,
    a8,^0rs:, ., ai9000o,ljj500.
    S ^7 ,^ra hsa' 600 rs. i Cosmeticos, grawdes e peqoenos, a 100 e
    Dueia de talfceres cabc branco, 2 B.. !800rs
    59000
    ftesma
    de papel paatado,
    As vantagens destas madvmas sdo as segumtes;
    Pumeir*.0 publico sabe que, ellas sao duradouras, para isto prova incontestavel,
    j-v.^iastancia de nunca terem apparecido no Rien;ado machinas d Howe
    calo.
    em segun-
    Segunda.Contera o material preciso para reparar qualquer desarranio.
    Idem idem liso, a29800, 39600 e 59000.
    Coques modernos, a 39000.
    Duzias de pecas de trancas de ca?acol
    branca, a 400 rs.
    Idem idem lisas, a 200 rs.
    Pra^o comagnadM colagne, a 200, 320,
    49000 500 rs. e 4,5000. '
    ltiraoto3 inwhe^nos des mtihores-an-
    tores,
    Lindas e elegantes caixinhas com perfuina-
    rias, proprias ^ara presences, (Jos autores
    E. Codray, itte+ier, Gelle Freres, etc.
    (^uadros
    com pedras.
    cem santos e estaiupas separa-
    Leques deosso e sandalo, a 29000, 49 da^
    * ^?S; ., 1 fntromeios -e babados transparentes e ta-
    *o jue nas outras.
    Quarta.Formam o pe,nte como se Wrafcito & mao.
    3ainta,Permiue que se esamine o trabelho de ambas os fios, o que se nao consegn :
    e:OBtras. m
    Sexta. Fazem ponto miado em casemira, atravessando o fio de um A outro
    l?go em.seguida, sem raodhicar-se a tensao da linha. oozem a fe*enda
    ?c.
    lado,
    mais
    Sdtima.0 compressor e" levantado ei>m a maior fccilida ! tgVilba 0 comecar nqvacostura.
    Gitava.Muitas compaphias de machinas de costura, tem tido epocas de grandeaa e
    ' 1^ j ia- 'Hacninas Qutr'ora populares, sao hpje quasi desc-cJiecidas, outras soffreram
    E cortaado a opmao de Ehas Howe, mestre em artes mechanicas, tem constanteraente
    'S^n* sei>febnco e Ne nSe attende a procura, posto que faca 600 machinas
    <>da machina aoompanha livretos con instruccoes em Dortuguez.
    A 9^000 A 90^000
    SOARES LEITE, IRMAOS
    *Jma graud&laboleta
    .Microscopios com 12 vistas,Ja 69000. quer loja.
    Fiasco com oleo para machka-a 40^0 rs.
    Rua tlo Bart^ da Victoria a, 28.
    N. 4Raa do Ca.l?i^4N. 4
    JOSEPH K;RAUSE :& C.
    A aguia branca, a ma do Duque de Caxias n.
    W>, recebeu novo sortiuiento de bonitos diade-
    mas dourados e com pedras, tanto para meninas
    como para senhoras.
    Colleccjoes de traslados ou
    normas para escrever-se
    A aguia branca, a rua Duque de Caxias n. 50,
    rccebeti novas cclleccpes ou uormas para as crian-
    cas aprendereoi a escrever por si mesmo, hoje lao
    asadas nas aalas e collegios; e como sempre vea-
    4e-as por- prero commodo.
    Meias cruas iinas para meni-
    nas e senhoras
    A loja-d'aguia branra, a rua duquo de Caxias
    n. 50, recebeu novo sor:imento daquellas tao pro-
    curadas meias cruas |tara senbora, vindo igual-
    menie para meninas, e contimia a vende-las por
    preoos commodo>.
    V^os ou mantinhas pretas.
    A loja^da agui:i branca, a rua >t<> Duque de Ca-
    xias n. 50, recebeu uonilo? vftfw ou mantinhas
    pretas de seda com flores, e octras a imitacl de
    croche, e vende-as pclos baralos pre>.os de 3J,
    M e,6^000. A fazenda '. bua e esta era perfeito
    eatado, pelo que contimia a ter prompta exlrac-
    cio
    PeiTeita novidade.
    amaze;;
    n DE
    Fazendas finas
    NA
    R*ia l. do Marco n. 7 A.
    DE
    Cordeiro ISimoes dt C.
    VA
    do Barao da Vie tori
    a n. 2 8,
    0
    DO
    AZAR NACIONAL
    Rua da Imperatriz n. 72
    DE
    Lourenco Peieira MemlesGuiraaraes
    Jedacs a seus fcagueaes que tem resolvido vender o raaisbarato que for possivel.
    DF
    COMESDEMATTOSAlRMto
    Avisam ac respeitavel publico desta pidade:qe o 9cwtimertto lor, qae existia em seuestabelecimeutu^osti completamonte refor<;ado com o mais eie
    gante sortirnento de novas joias, qiie receberaio dk^tanwikte pelo ultimo vapor da Eu-
    ropn, constandc elle do mais .variado sorliineiUo dj8 adieiigus,u;JV)le.vard, jwdseiras ,dc
    ultimo gosto com pedras preciosas e sem, ellas, brincos d'argola, agrafTes para-r^logicde
    senhoras, delicados aderecos para meninas, meios adere^os de,camafeu liudissimos, vokas
    de nogordios para senlioras, correutes.iuglp.fae.de omeo ,e de,platea, variada quantidadf
    feu, etc., bnlliaKtcs monstros de rorlssimas agoas, emaocis, roaetas, puiseiras.alfiie-
    tcs e bijloes, e outros muitos o!yeptos,,do!9WRO,^.v?el1lH)r^Abiica*es dq f^tis, que se
    vencierao com grande reduo-ao de^recos, por er^n> elW fooebidos dineetamente de. seu?
    committentes.
    Os proprieU.rios do acreditado M4JZEU DE .JOIAS, m*i* seu stabeiecimento aberU.
    atebnoras cla.noute, conwdam as faniilias que^;qui?ewm provor de lindas joias,*
    -virem escolbp-las a vontade. para o que.^if-oai^xftoswao ,W,m^radores.
    i.iber
    CHITAS A 160 E 200 RS.O COVADO.
    \ ende-sc chitas francezas largas com to-
    que de avana, a 160 e 200 o covado. Di-
    as limpas a 240, 280 e 320 rs. o covado.
    CASSAS FRANCEZAS A 320 RS.
    Yende-se cassas francezas a 320 e 360 rs.
    j covado.
    LASINHAS A 200 RS.
    Vendo-so lasinbas de cores para vestidos,
    200, 360, 400 e.500 rs. ocovado.
    ALPACAS A 400 RS.
    Vende-se alpacas pra vestidos a 400, 500,
    HO e:800 eat o covado.
    COBERTAS DE CillTAS A 1$600.
    Vende-se-cobertas de chitas do ceres, a
    i600 e 25000. Ditas de pello a 1^400.
    Colxas de cores a 1$200, 2*500 e 4500.
    CHACES DE LA A 800 RS.
    Grampos com borboletas, bezouros e gafa-
    nhutos dourados e coloridos.
    A loja da a^uia branca, a rua do Duque de
    Caxias n. 50, recebeu novos grampos com bor-
    boletas, berourus o gafanhotos, o que de certo e
    perfeita aovid de. A qnantidade e pepuena, e
    por isso em breve sa acabara.
    Novas gollinhasornadascom
    pelucia ou arminho
    A loja d'aguia branca a ru a Duque de Caxias
    - 50, recebeu uma pequena quantidade de boni-
    s e novas golliiiha?, trabalbo de la e seda, en-
    neitadas com arminho, obras eslas de muito gosto
    e inteirameute novas.
    Grampos, brincos e rozetas
    dourados.
    A loja da aguia branca, a rua do Duque
    Caxias n. 50, recebeu novamente bonilos gram-
    pos, brincos e rozetas dourados ; assim como
    novos diademas de aco, e como.sempre conti-
    mia a vende-Ios por precos razoaveis
    Caixinhas com p6s dourados
    e prateados, para cabellos.
    Vende-se na loja da Aguta Branca a rua do Dn-
    que de Caxias n. 50.
    Luvas de pel) ica pretas e de
    outras cores.
    A loja da Apnia Br3nca, a rua Duque de Ca-
    xias n. 50, recebeu novo sortirnento de luvas de
    pellica, pretas e de outras cores.
    Rape Rocha
    a iCO0a libra : ns> rna do Vigano n. 7. primei-
    ro andar.
    E' esta easa, sem duvida, uma das vie boje,
    pode com primazia apreseniar a< s seu> lregi> zes
    um variadissimo sortimenlo de f.-uem^ flna pa-
    ra grande toilette; assim como, pra o uso ordt-
    nario de todas as classes, e per pn*j4*"vaniaid-
    80s para os cempradores, de cuj* naeai am pe-
    queno resumo.
    Mandam fazendas as casas do- pr;teudtrtes,
    para o oue tem o pes;oal necessai io e dao ataos-
    tras mediante penhor.
    Cortes de seda de Lindas cores.
    Dilos de gorgurao de cores.
    Grosdenaple de todas as cores.
    Gorgurao branco e preto.
    Selim Macau preto e de Cures.
    Grosdenaples idem idem.
    Veludo preto.
    Granadine, seda preta e colismam d*e cores, lic-
    dissimas padroes e fazenda da ul.iiua iuoda.
    Popelinas de lindos padroes.
    Filo de seda branco e preto.
    Ricas basquinas de seda.
    Manias brasileiras.
    Coichas de seda para noivos.
    Corles de cambraia branca com lindos bord::.. .->.
    Capellas e mantos para n. ivas. -
    lliquissimo sortimenlo de las com li.-traj seda.
    Cambrahs de cures
    Ditas maripozas, brancas e de cores.
    Nansuck ue Iind03 padroes.
    Baptista de padroes inui delicadns.
    Tcrjalinas de quadros pretos e hrancos, dc li*-
    tras, etc.
    Brins de lirtlio de cfres.proprioS ]<:., vestidos .
    com barra e lislras.
    Fustao de lindas ciVes.
    Casaiiuinlios de lii e de todas as cures, para -
    nboras.
    Saias bordadas para seuhoras.
    Camisas idem idem
    Ve.-luarios para nieuinos.
    Dilos para baptisados.
    Ciapeos i.ara ditos.
    Tuallias o guardaospos aOamascadus do iinbo de
    cures para mesa.
    Coichas de li.
    Cortinados boTdados.
    Camisas bordadas para liomem.
    Meias de cuies para boaiens e mrninos.
    Complelo sortirnento de chapeu> do sr! para he-
    mens e senhoras, mm cahu dc iiunrlim
    Merin6 de cores para vestidos.
    Dito preto.
    Atoalhado de linbo e algodao para tualbas.
    Atoalhado pardj.
    Brins de linho branco, preto e de cores
    Sctim de lindas cores e com listras
    Chales de merino de cores e p-.elus.
    Ditos de casemira.
    Ditos de seda preta e de cores.
    Dito de toii'iuim.
    Camisas de linho.
    Ditas de chita.
    Ditas de llane.la.
    Ceroulas de brim e algodao.
    Damasco de la de rules.
    Pannos de crochet para cadeira, sofa e cod= v
    '(.olclias de dito.
    Tarlalana de tudas as cures.
    Espartilhoa lisos e bordados.
    Foulard/ de seda.
    Casacos'a tricot.
    Ritos corles de vcsiidos de linln
    de di ersas cures, com os
    tcs, ultima moda.
    Casemiras prelas e de cores, cliiias, -madapoloes
    cambraias, panno fino prelu e ntul, aiMannhos.'
    punhus. gravatas, luvas de pellica, ditas d no
    de fcscicia, braucas e de dOBBR, tap. t. s de I, dos
    os tamanbiis, bulsas de viagem, etc etc
    Na loja do Passo, rua Piimciro de Marco n
    A, anliga do Cre*pu.
    ;>arn set *,
    cuni!>etentes t.f;.'-
    Gratis.
    PARA DIA DE FI\AD0S
    Oil
    CORTES DE BRIM DE CORES A 1JJ500.
    Vende-se cortes de brim de cores par. j
    calca, a 1JW00 e 23000.
    BOTIMSA39000.
    Vende-se botinas para senhoras, a 3JK100
    3#500, a ellas antes que se acabem.
    ROUPA FE1TA NACIOML.
    Vende-se camisas brancas, a ICG00, za
    250O, 3C000 e 4^000.
    Calcas de casemiras de cores, a 59, 68
    7JJ000.
    Palit6ts de casemira, a 4, 6JJS e 89000
    Seroulas a 1^ e 1JJ600.
    BRIM DE CORES A 440 RS.
    Vende-se brim de todas as cores a 44*
    rs. o covado.
    LENQOS BRANCOS A 29000 A DUZIA.
    Vende-se a duzia de.lencos brancos, .
    e chales de IS de quadros a 800! 29000. Ditos com barrasde cores a 3900 r
    Ditos de linho a 59000.
    TOALHAS A 800 RS.
    Vande-se toalhas para rosto, a 800 r. .
    19000.
    GRAVATAS DE SEDA PRETA A500RS
    Vende-se gravatas de seda preta, a to*
    rs. cada uma.
    CHITAS PARA COBERTA A 280 RS.
    Vende-se chita para coherta, a 280 e 3<
    rs. o covado.
    SONETS PARA MENJNOS A 19500.
    Vonde-se bonetes para meninos, a 19500
    ESPARTILHOS PARA SENHORA A 39500
    Vende-se espartilhos para senhora,
    39500.
    41 Rua do liiiperador -- \\
    ait. .<,^"'.Pro.Prieti"''03 desteestabelecinentp,no intuito, de.lhaconservarem os ere.
    duos de pnmeiro neste genero, eoptinuam a esnjerar-su Ha,,preparacao.escruoulosa
    de seus medicamentos, podendo garanUr ao respeitavel pu'l'lie^iesta ei^de e in^
    i-m ^JT, a raesa' "m acfc*-se a ,esU do,estbaleimenlo,teBd<> a seu cargo a
    mennn^ t i^LFT^* direca9, dp.coDsoJtprio^^crediudo medico ho-
    meopatha Dr. Je^uino Augusto dos Saptos Mlo.
    os medicamentos especiaes' para bexigas a n-> nvwt^-*.
    d;
    e os considerados pre-
    a drogaria em todas as dym-
    e H600O.
    Dites. de merin6 a 29, 39, 49 e 59000.
    CAMBRAIA BRANCA A 39000.
    Vende-se pecas de cambrsia'branea trans-
    /areates a tapada, a 39, 39500, 49, 49500,
    59 e 69000. .1
    SALkS BRANCAS A 29000.
    Vende-se saias brancas e de cores, para
    senhoras, a 29000 e 29500.
    BONETS A 500 RS.
    Vende-se bonets nretps de seda para ho-
    mens,'a 800 rs. Chap'eosde palha, pello e
    massa^ a 29, 29500, 390OO e 49000.
    .M.ADAI'OLiO A 3900O.'
    Vende-se recas de madappi^b enfestado a
    39000. Ditos inglozes
    ser^tivos: srsim lambem, rs medieainentos
    namsacocs couuecidas 0 mais usadas.
    .Carteim homeopaljeas de li a 120 medieamentos em tintnraa. ou globuloa e
    Medtjo do Povo em 3." edieao.
    a excellenle obra do Dr. JIurj
    Plumeria, |ara raordedoras eVe cobras,
    harracenea, para bexigas f ou pceser-
    Vaceina. oara bexiff-iu ( vaiivo.
    felnes intcrmi-
    vaccina, para bexigas
    China cruzeiro, paia
    tentes.
    para os precos de
    -9, i9500,.K9, C9000 e79000. K
    ALGODAO A Stfap.
    ' -SodS"86 peQas^ al8Qda' *.3^?00.4*'
    BRAM^ANIEA l60fi.
    Vende-se bramante com tQ paimos de
    iafgara par* linked, a 1^600,,3H,e 230i 0
    metro.
    GflANQE MOODAOAOflB QAeOftBTB* MO^S.
    Vende-so uma grande porcao de sabone-
    tes ing4ezes, 200 rs. Dtte^fraricezes cdm
    cheirb a $20 e 800 rs.
    Agua.de colonia, a 200, 320 e 500 rs. 0
    franco para iiquidar, e outros eitractos
    rauifo barato.
    Chocolate homeopatbieo d'Epps.
    ; Coceradu da arniea.
    1 Pos bompopalhicos, para dentes.
    Juricu, para rheumalismo.
    Watamala ou Jaboty, para tosse.
    Espirito de Hahneman ou de canipho
    ra.
    Cactus 1randliflora,J.DAra iReum^nias. i
    ou moiestias do cprljao.
    (IdibaiJIorw fconiodpaliiifrt
    DR. SANTAS MELLO.
    Consultas das 11 hra$ damafihaa^ l.da tarde.
    Schynns, para angina.
    Calendula, para queimaduras.
    Tacaniula, para.paralytias.
    Carnadha para syphilis
    SAUDADES.
    Amara), Nabuco & C. acabam dc receber um
    variado sortimentu de capellas funebres com as
    seguintes inspnpri5es :
    A meu pai.
    A minha mai.
    A meu esposo.
    A minha esposa.
    A meu filho.
    A minha fllha.
    Saudades.
    Amuade.
    Lembranca.
    Vende-se no bazar Victoria^ rua do Barao da
    Victoria n. 2.
    Rua do Barao da Victoria
    n. 22.
    Concert drufitehfffas.
    0 proprietario do Ba ar Universal do novbayisa
    aos seus freguezes, que contimia a mandar cun-
    certar machinas de cuslura. vendldas em sen e -
    tabelecimento, e por pessoa moito habilitaia pv
    ra esle Um, e de conforwldade com os annunci:s
    feitus p E beni assjm vi ode todos as perl^ncas
    mesmas machinas por commodo preco
    seus freguoes.
    E tambem previno a to.-los os 9eus frfcueze
    qne o Sr. Alfredo l.viz Dvcasble ,deix. a .- sers
    seu empregadu desde o dia 15 du correnic niez
    Iiecile, 17 de outubro de 1871).
    -N. 22 Roa do BnrSo da Victoria N 22
    _____Antunio Duane Carneiro Vianna.
    para a*
    para os
    11
    Mobilias baratas
    Ne.armazem de Joa(|uim Lopes Machado & C
    na um bom sortimenlo de mobilias de Vienna
    brancas e pretas, que se vendem a precos cora-
    modos. '
    Os verdatleps
    Vinhos de BQtirgqo-ne
    A 800 RS. 0 COVADO.
    Vende-se granadines com listras da seda
    para vestidos de seqtyra, a 800 rs. e I900f
    0- covado.
    COLCHAS DE CROCHET A 69000.
    Vende-se ricas coichas de croohe'tpara c
    mas a 69000.
    PANNOS DE CROCHET A 19800.
    Vende-se rannosd* croche't para cadeiras
    a 1(5500 e 29000.
    CASSAS PARA CORTINADOS-
    Vende-se pe^as de cj\ssas par cortipadoi
    com20varas, a 109000 e i2,9O0O,eout;a>
    muitas fazendas emliquidacao.
    Chambertin
    Pommard
    Virits
    Volnay
    Beanne
    Cadeuras de giiarcicao muito baratas.
    2.1"ft!w<*N^tfex ik (Miflda -2.1
    asm* a Ha-tta
    peqtieno e com
    -., para ver i
    tar na rua do Jlarquez de Oliada n. 5J, loja.
    VENDE-SE
    Um sobrado a lua de S. Jdrge ontr'ora do Pi-
    lar n. 17, de um andar, com frente de asulejo, ca-
    cimba e quintal muradn, que aeita os fundos pa-
    ra a mare grande : quern o pretender dirija-se
    a rua da Cruz n. 6, segundo andar, que se acha-
    r com quern t.'atar.
    Djto, Bor.de3ii^ em quartQ|l^s.
    Vende-se per hmk) mm
    PARA I4QLIDACA0 BE CONTAS '
    Kua I.arga do Ilosario n. 3#.
    Botica.
    -------nKJ||H|
    N
    las e sedas.
    Cambraias bordadas e ou|ras'faend$s, ventiem-'
    baratwsimo, a dibhwro': a rna do Sarlo da
    hrmim do ffflw
    Rua da tyadre d,e Deus p.-fO^A.
    Jose Domingnes do -Carnto 'i sHva pardcipa aos
    J, seus freguezes e amigos que no seu armasem a
    ' rua da Madre de QawduM A, tseacMiim-eom-
    itfqtywrtjfne^>de,-|umQ.epj fardw da pAtsnte I.1,'
    T.1'el' s.rte= dos nwdbo/es fiiirieanies da 2ahk,
    e bem asslm a'tlor de todos os fmnos de corda
    enr-'rotos, jacotes; litas grandes e peqnenas, tam-
    bem dos mui acreditados fibricantas Torres A
    i< I-Kaur,..A*)lp*r> 5chnidt 4 Cfcl Lizaur
    rr'Wflft&iC,, Vdgas,4 Arauio,, Trindade & Ako-
    r, Tefxelra Mbtb 4 Ptirtella (garantido pelos
    mesmos) e de outros ainde nio con^eWos pelo
    publico desih caaital. '0 annnncinle.(Molara que
    todo fumo.^fl(fer Y#dam ^u.,#s*HarB ptit
    '^BIW" %a$*,' W^tar^tiriJwut
    va qnMidaae, sera sincere, mm part "t
    com as.pessoas one pouc1eTOmmnr dV
    poi.pluuteM'SHira"toaoi, "Mw oanaand
    >.J(^jW>icada^-amiogdfl8ta,cc ignas Alcalino-dazosas das Pe-
    dras Salgadas.
    Villa Rouca de A^uiar.
    BICARBOMATADAS- Sr DIC A S
    Analyses d Dr. ,los- Julio Rodri-
    fsuvs. leute da escola Polyte-
    . j 'hiiiru de Llsboa.
    Esta excellente agua usada com vantagem no s
    padecimentos das vias digestivas, urinanas, do
    estomagu etc., etc.
    Vende-se
    Para senhoras.
    Chap^os do sol n S^tCNI.
    Cbapeos de Snl de lindas cores e cab) compri-
    do, ultima moda cm Paris, propnos para as
    Exmas. Sras. npicciadoras dos Uinln.s em u inda,
    e mesmo para paswtos nos arrattaMes da riria !e
    pelo baratissimo preco de 4$< 00 cad,, um : e pe-
    chincha : sd na loja do Pas-o, a rua Prim iro do
    Marco n. 7 A, antiga do Crespo
    Para meninas.
    Cbapeos de sol a 2J000 ; 6 pecbineha : sd na
    loja do Passo, a rua Primeiro de Mar.-o n 7 *
    antiga do Crespo.
    A visla deseimaiin.
    Madapolao' francez a 6000
    a pecja.
    Tem a loja da America madapolao fr;:ncez, i
    bom fe vende por ene preco para acabar na rna
    t doabuga n. 10, loja da America.
    NA
    Pharmacia e
    DA
    Rua larga do Rosario
    drogaria
    n. 31.
    -J^J? opj prolo americano,
    i-pMarij^t yart trabilhar, para ver e tra-% bastante afreguezada para a tVrra,rna "rua "doRan-
    Vende-se uma taverna com puueos fundos e
    stante afreguezada para a t<
    geln. il : atralar na mesma.
    Victoria n. 9, antiga rua Nova.
    falca&rj francez
    J
    Verdadeiro biter besperidina, soperior icre-
    diiado: a venda no armazem de Ta&so Incws &
    C, rua do Amorim e. 27
    ___
    mui Rosario n. 34.
    Salsa paTBJha [*
    e baratas veMe'-se na rtfalaVgtfil1'^
    DE- I -
    Bortltod, deiqb*oado ho dia 4 do cor.
    retv ninguemtemicim^rto'i de Portktod*
    mats now nem :a MeHnr f enda no armazem da boliyaraiMlta, Waifes-
    sa da rua do Imperador.
    Rua do Queimado n. 43, e
    pechincha.
    Lazinhas de cones a 200 rs. o covado.
    Ditas de' barege de cjuadriahos a 280 rs. o co-
    vado.
    -IWa***m.b^taH>tm de-ede a l'#,
    Cortes Je.wMoj I eacoeeza, Mm M! eovados
    Baptistas STansuc 'tratc^'dn cotes, propria para vesii-
    *^,-l4inirt ^oijViWo
    Lencos abainhados du linho a -'i*">00.
    Toalhas grand, s para rosto a 600 rs.
    Bramanje d&* largnras, pn'pn'u para leocoes a
    1/600 a"vara. t mijruU oubas fazendas por me-
    nos de seu viiVir.
    HMI deOOflliiudo *3, em frente ffa nra-
    aiafaa.
    - Wil on R.iwe & C. vfiidVm no seu armazem
    a roll ie Cnmrnerrin n li :
    Q tecdaioiro pnnn" d.'algi.dau azul amtricauo.
    Exaelleote go de !..
    Cognac de qualidade
    Vinbo de B< r4eau<
    CarvSo de Pedra do toias as qaalidades, -
    'Jbr#
    tojdades,
    Almanaks para 1874.
    Alinanak de lrnil>-rtne.-' "o-Bra-
    Kilciro de Ci nio.
    Ornado de gravuras com o reui'.- '- sr r
    A. Rtbello da Silva
    Almanak das senhoras
    Portugal o Brastl.
    Centendo 187 artig.-.s por Guionar Tor*esao
    com uma exteasa arta de A. Hercularm.
    Almanak das artos o Icttrak.
    Omado de hnpor'antes ariigos e lindas urava-
    ras. Preco de c*da um dol amianabs rtcima.
    Acabam de chegar o.-les almaofaks *edem-se
    na livraria Ecoaomica ao po dj arco da Saui
    Antonio.
    P'ara acabar
    Vendfe-se nrna p ircSo de cfeies de pl^m^os, seu-
    do a maior paru- de ra^v (grandes) imr pre^o mO-
    Aino : a War oh rna 4p Vigario n 26. kii roa do
    Barao do Triumph.; (anuga do Bruml n. 22
    Novo estabelechnent* de
    eera.
    Na cidade dz 48 A, vende-se e Imca-a* "eta do tod. quulidado,
    a quaKsm aflian.tt. por ser feita na tva, >^m *ea
    ado na ejp'.sicao
    aut-T/oi pfeuiia *fende-,sa a laveroa da rua d" U sj'ich c.
    l..ao pe do quarlel do 9.: a tralar na rmv-
    ma uverna .


    I
    i-o
    miifvaj
    *<*> R il *i~mi*
    >



    Tei$a
    JIJBISPRODEWCfA.
    SupreM* tribunal de justicn.
    CoPIA FIEL DA DKNL'NCIA QUE O SR. lOCU
    RADOR DA CROA, D. FRANCISCO BALTHA-
    ZAR DA SILVEIRA, COMO PROMOTOR *DA JCS-
    T1QA, DEU CONTRA 0 REVU. BISPO DE
    PERNARBUCO, D. VITAL MARIA GOMGAL-
    VES DK OLIVEIRA, AO SUPREMO TRIBUNAL
    DE JUSTigv, E QUE E REMETTIDA AO ACCU-
    SADO PARA RE5POXDER NO PRAZO LEGAL,
    CONFORM!: A LEI E DESI'ACHO DO EXM. ER.
    CONSK .IIEIRO KE'ATOIi.
    SeuborI A Vossa Migestade Imperial,
    respeitaveis ministros do supremo tribunal
    dejustiga, requisite o procurador da coroa,
    soburaniii e fazenla national o promotor da
    justica, autorisado pelo aviso do L'xm. mi-
    nistro do iruporio do 27 de seterabrj proxi-
    mo findo, que se mau.lc forraar e fazer efl'ec-
    tiva a re.jpousabilida.le do Rvm. bispo de
    Oiiuda, D. Fr. Vital Maria Gougalves de
    Oliveira, pelos factos criminosos p>r elle
    commoltidos no exercicio de sou emprego,
    que sdo descriptos no citado aviso, c qup,
    segundo Ihe pormittiro.n sujs fracas forgas,
    mostrar.1. co no iufring-tm a nossa consli-
    tuic.ao politiea e o nossj codigo criminal.
    -Senhot I E' sompre doloroso ver um
    alto funcciouario era circumstancias de ser
    responsabilisado, o dever-so-lhe impor a
    sancgdo das leis penaes. E o quo sera* entao
    para corn um bispo, cuja autori la le, cujo
    miuistorio levam a ser elle considerado o
    pai espirilual de seus diocesauos ? Os
    bispos, 80b a diiecgao do Vigario de Cbristo
    na terra, dove u sjr nossos pastores, nossos
    guias para a viia presente, e mais ainda
    para a vida futura, uterna.
    Mas o Kvtn. bispo de Olinda, apirtando-se
    do que unto reco.nmetida o Evangelho,
    long.' de ser mltiset humilis, long'; de dar
    excmplo de attengdo, de obeJiencia as leis
    de nosso paiz, apresenta. ostenta a mais
    formal desobedioncia, dsclara, para assim
    dizer, guerra formal ao governo imperial,
    "' ao coligi criminal, d coustituigao pili-
    tica I...
    E isto com expressoos, com um estylo e
    torn, que no seu officio de 12 de julho ul-
    timo, mais parece um superior forte e des-
    potico, do que um empregado ; dan do res-
    posta ao aviso do Exm. ministro do imperio
    de 12 Do junto do corrente anno, no qual
    nao se encontra phrase ou pilavra que possa
    autorisar u>n reparo, um desgosto.
    Aquelle escripto (e o mais que tern saliido
    da peuua de S. Exc, e que tenln lido nos
    jornaes) do prelado diocesano de Olinda,
    co.no Vossa Magestade Imperial terd de
    analysar, faz lembrar os dos tempos, em
    quo os bispus e a curia romana, suppondo-
    s&, o do facto sen In, senbores do mundo,
    davam tbronos, depunham reis, dividiam a
    terra, tinbam o gouero bumano em escravi-
    dao e sob o m.iis despotico terror. 0 Se-
    nbor permittio que isto acabasse e que nos
    tempos que correm vejamos a lei, a reli-
    gi8o do Martyr do Golgotha, como as da
    paz e harmonia tao doces, tao faceis de
    executar c seguir.
    E por que nao quer o Rvm. bispo de
    Olinda obsorvar e cumprir, o que e" proprio
    da nossa santa roligiao, e abalangarse a le-
    vantar o estandarte da guerra ?
    E no Brasil. on le fejizmente domina a
    religiao Catholica-Apostoliea-Romana, que
    todos abracara c trabalbam por bem cum-
    prir.
    Medio, pesou S. Exc. Rvm. o alcance, os
    males de uma guerra religiosa ?
    Que lucros tirard de tao damnado mal ?
    Que vantagens, que bens auferird a reli-
    giao do Who de Deus?...
    Males e males incalculaveis nos ameagam;
    o por issn cia procurar lhes um paradeiro, e urn dos
    nieios mais seguros dura lex, sede lex e a
    responsabilidade e puuir, quern com tanto
    cscandalo deu causa e nao se quer conter.
    0 Hvm. bispo de Olinla, nao pode des-
    FOLHETIH.
    1UCSECIA EOSGIA
    MEMQR1AS DE SATANAZ
    l'OR
    I*. Mauocl Fernandez v Gonzalez
    PRIME1RA PARTE
    ' O GRAN-CAPITAO.
    II
    UM AKCUANJO DAS TREVAS.
    (Continuacao do n. 947)
    Francesco fechou a janelia, correu as cor-
    tinas, o collocou-se de novo ao pe, encosla-
    doa" rnesa, jnnto de Lucrecia.
    Onde The entregaste a minha carta ?
    perguntou aquella.
    Na occasiao em que o duque de Sessa
    subia as escadas do Vaticaao.
    Levtivas mascara n5o 6 verdade?
    NSo quero que ninguem veja que um ser-
    vo meu, tao conhecido coma tu, entrega
    uma carta a um bomem, embora esse hv-
    mem seja um rei.
    Ndo seria prudente ; veriam todos
    n'esse facto, mais do que uma questao de
    amores, uma questao politiea. Levava mas-
    cara e vestia o trajo humilde de um con-
    (I otter o.
    E que respondeu o duque ?
    Escreverei a sua ama.
    Que boras s8o ?
    Quasi onze e meia.
    Esperemos pois. EsUl tudo prevenido
    para quo o Sr. Gonzalo de Cordoba entro
    H-cretamente ?
    Sin, minha senhora, entrara" pelo
    postigo que olha para a porta Pinciana.
    Falleinos u'outra cousa, que n&o pude
    perguntar-te ainda e que deve* ter averigua-
    do, por isso que tardaste muito.
    Tive que ver e perguntar muita cousa.
    0 morto clama-se Pietro Vasti, era barquei-
    ro, vivia no Traste"vere, na rua Longaretta,
    junto da Torre dos Tres-Enforcados.
    Julgnva-o um outro hi mem ; tinhas-
    rne dito que quern o ferio fOra um esbirro
    de meu irmao Cesar, que estava proximo e
    mascrrado.
    Assim foi ; conheci esbirro apezar
    da mnscara, porque se esqueceu de esconder
    a orelha direita que tem fendida por uma
    cutilada ; o.esbirro chama-se Carmeto, e um
    excellente moqo, muito amigo de divertir-se,
    mutto reservado quando n9o tem bebido,
    mas extraordinarirmente fallador e choca
    Hietro com os vapores do rinho, V pois
    M
    conbecer os preceitos de nosso pacto funda-
    mental, lei das leis, e como entao claramen-
    te nao seguir, nao fazer caso do quo e pro-
    clamado, estatuido no $ 14 do art. 102 ?
    E sem esta base, essencial, solids, deve
    S. Exc. Rvm. saber que nao teria o imperio
    de Brasil a sua soberania, nlo seria uma
    nacAo livre e independente.
    E o procediraento do Rvm. bispo d
    Olinla nao tem como immediate conse-
    quencia a viola^ao do nosso pacto funda-
    mental ?
    S. Exc. Rvm. com uma tal vioUgty e
    com o mais que fez, e faz, nao tera- em vista
    promovor interesse possoal seu ?
    Nao o interesse sordido e mesquinho do
    dinheiro, das riquezas, mas sim o alto in-
    teresse de estenler, de elevnr attribuigdes
    que o levarao a ser uma autoridade su-
    preme e independente.
    0 Rvm. bispo de Olinda, procurando e
    obtonio novas ordens da curia romana, e
    danJo-Ihe execucao entre n6s sem sujeitar-
    se aos tramites necessarios, teri reconbe-
    cido autoridade superior f6ra do imperio,
    prestando-lhe obediencia ?
    Ou teri recorrido i autoridade estrangei-
    a sem impetrar licence ?
    0 Rvm. bispo do Olinda, lancou inter-
    dictos, quiz reviver uma medida vexatoria,
    iniqua, que estava f6ra de uso; e, o que e
    mais, nio podia ter lugar ex-ni da lei de 18
    de dezembro de 1516 ; da carta regia de
    20 de outubro de 1620, de 23 de fevereiro
    de 1821 e 12 de outubro de 1823; nem
    mnsmo A par da prov. reg. de 10 de margo
    do 1764 do 18 de Janeiro de 1765.
    S. Exc. que deve ser o primeiro a dar
    exemplo de justica raoderada e brandura,
    nao attenleu, que ainla quando pudesse
    applicar tao forte censura ecclesiastica, n8o
    devia fazel-o sem toJas as cautallas, para
    que nio ficassem sob o peso, os que em
    nida haviam coucorrido, e para que n3o
    ficassem os lieis privados de to Jo o soccorro
    espirilual.
    A desobsdiencia do Rvm. bispo do Olinda
    em cumprir o que foi docidido no recurso
    a ccrda, iuterposto pela irmandade do Sau-
    tissimo Sacramento da matrix de Santo An-
    tonio do Recife, 6 clara e escandalosa.
    S. Exc. Rvm. u3o se importa, do que se-
    gundo as leis do Brasil e nos limites de
    altribuico-s rigorosamente legaes 6 decidido
    pelo governo imperial.
    Senbor 1Dirigindo-me a um tribunal de
    tao elevada gerarchia, nao me atreveria a
    precisar os artigos da legislagao penal que
    foram violados pelo Rvm. bispo de Olinda,
    e cujas penas Ihe devem ser npplicadas, se
    o dever que me 6 imposto, nao me forcasse
    a isto.
    Antes, porem, peco a Vossa Magestade
    Imperial, que, com seu saber e luzes, man-
    dan Io formar processo e fazendo effectiva a
    responsabilidade d'aquelle alto funccionario
    publico, determine definitivamente, se as
    infracQdcs recabem no art. 9ti ou no art. 81,
    ou no art. 79, ou no art. 142, ou no art.
    129 nos 1.' e 7." na parte final, todos
    do codigo. criminal.
    Devo, porem, fazer claro e certo, como
    me e por direito prescripto, que julgo S.
    Exc. Rvm incurs* nos arts. 96, 86 e 129
    acima citados, e quo lhe sao applicaveis as
    circumstancias aggravantes dos J 3., 4.,
    8." e 10. do art. 16 uo mesmo codigo.
    Vossa Magestade Imperial, decidini tudo
    como melhor fdr em direito.
    Rio do Janeiro, 10 da outubro de 1873.
    0 promotor da justica, D. Francisco
    Balthazar da Silveira.
    PROCESSO PONIES VISGUEIRO.
    Depoimento do capitdo do 5." batalhao de
    infantaria Basilio Magno da Silva
    Junior.
    Basilio Magno da Silva Junior, de qua-
    renta e dous annos do idade, casado, capi-
    tao do 5." batalhao de infantaria, natural de
    Pernambuco, residente A rua de Sant'Anna ;
    e aos costumes disse nada etc.
    E sendo in juirido so'bre os factos cons-
    trues da denuueia, que lhe foram relatados
    pelo juiz
    muito difficil obrigar Carmeto a beber, por
    isso que se embriaga somente quando esta
    entre pessoas de confianca, e n8o e" nada fa-
    cil encontra-lo. Ao cabo de duas horas de
    percorrer os mais perigosos sitios, encon-
    trei-o na rua dos Quatro Santos Coroados,
    na taverna de Cipua. Estava s6 e prova-
    velmente & espera de alguem porque parecia
    impaciente. Eu ia completamente disfar-
    "jado.
    Boas noites, Carmeto, disse lhe eu,
    jd lavaste as miOB ?
    Carmeto poz-se de pi e levou a mio ao
    punhal I
    Estupido, prosegui eu, nao teuhas
    tao m& vontade aosamigos, nem sejas tao
    receioso. Quern serve o Sr. Cesar Borgia
    tem todos os dias que lavar as maos. *Sjmos
    camaradas porque eu sirvo a Sra. Lucrecia
    Borgia.
    Carmeto sentou-se; eu tomei lugar ao
    lado d 'elle e pedi uma garrafa de Sonento.
    - Tu tens o rosto occulto em quanto o
    meu esta a descoberto, disse Carmeto com
    receio.
    Entao tirei a mascara.
    Ah I e* o Sr. Francesco ? exclamou
    Carmeto, que pretende de mim ?
    Venho propor te se queres passar
    da condicAo de bravo para palafreneiro de
    minha ama.
    Haviam trazido jd o Sorrento, e eu pu-
    zera-me a beber sem convidar Carmeto.
    Aquelle ticara pensativo.
    Por satanaz disse elle afinal, e* ten-
    tadora a proposta que me faz, Sr. Fran-
    cesco.
    Vinte ducados por mez, boa libre\
    boa comida e excellentes proventos, Carmo-
    to. E encbi os dous copos.
    E precisam de mim immpdiatamente,
    Sr. Francesco ? accrescentou elle. Consen-
    tiria n'isso com todo o gosto s6 pelo prazer
    de ver continuamente a sua ama. Oh I
    que felizes devem ser aquelles que vivem
    sempre ao lado d'ella I
    Nao e gr-mde a urgencia, podemos
    esperar alguns dias, repliquei eu.
    Justamente dentro de otto dias fia-
    liza o meu contrato na companbia do capi-
    Uo Michelotto, e entSo pode sua ama dispor
    de mim.
    Estds, pois admittido ao seu servi^o,
    e para prova do que avanco, toraa.
    E dei lhe dez escudos de ouro.
    Carmeto guardou-os, e considerando-so j
    admittido ao seu servigo, reputou-mecomo !
    pessoa de confianca e bebeu.
    Dcpois de o ver hebor- bastante, a pre-
    texto de que fazia calor, lovei-o para f6r da
    taverna, metti-me com elle pelo bairro la-
    tino, e comecci a convcrsar largamente.
    No decurso da conversac8o, soube que o
    haviam mandado seguir Pietro Basti, para
    que o matasse entre a confusao.
    E porque ? perguntou Lucrecia.
    A' casa de Pietro Basti, vai frequentes
    vezesdenoite umajoven dama da duqaeza
    de I rhino,
    Como se chama essa mulher ? difse
    Lucrecia com Interesse ?
    Angiolioa Crespi.
    Ob I e a joven mais formosa da Rou-
    raania I exclamou Lucrecia.
    E8o tao formosa como a senbora.
    Lucrecia franzio as sobrancelbas ou pjr
    que nao gostava de ser adulada, ou porque
    ao espirito lhe acudira algum pensamento
    desagradavel.
    Diz-se, proseguio ella, que o duque
    de Gandia sentia uma grande atTeigiio por
    essa joven ; porem, pondera-se igualmente a
    severs virtude de Angiolina.
    Cunsiste tudo em que a virtude e" uma
    mascara como outra qualquer, replicou
    Francesco.
    Angiolina e* muito crianca e foi edu-
    cada no convento de Regina Coeli.
    Por isso tomou amor i vizinhancR ; e
    como a rua Longara, onde estd situado o
    convento de Regina Coeli e proxima da Lon-
    gareta, onde viria o barqueiro Pietro Basti,
    era alii que ella tinha as suas entrevistas
    com o duque de Gandia.
    p Carmeto n8o te revelou mais cousa
    alguma T
    N8o, minha senbora.
    0 que tinha elle ido fazer a taverna
    da rua dos Quatro Santos Coroados ?
    Esperar outros camaradas para rece-
    ber ordens.
    Que foi feito de Carmeto ? A noite
    esU escura, e as ruas do bairro Latino s8o
    muito solitarias.
    Francesco puchou do punhal e deixou
    ver n'elle uns vestigios de sangue.
    Lucrecia lanoou um olhar frio e indiffe-
    rente para o punhal.
    Francesco tornou a mette-lo na bainha.
    E dize, podeste averiguar a raz8o nor
    que foi morto Pietro Basti ? perguntou Lu-
    crecia.
    Sim ; penetrei no deposito dos mor-
    tos onde bavia quinze que foram assassina-
    dos hoje ; eu n3o conhecia Pietro Basti, mas
    sabia que era barqueiro e reconheci-o pelo
    tra^o. Dei-lhe busca is algibeiras e encon-
    trei esta carta.
    E entregou um papel a Lucrecia.
    Esta letra 6 de Carlos Orsini, disse
    Lucrecia, conhecp-a, ainda que pretenderam
    disfarca-la. Porque raz&o to ma Orsini
    tanto interesse por meu irm&o Giovanni T
    E leu o seguinte :
    Respondeu que apenas sabe por ser pu
    blico a notorio nesta ciiade, que Maria d*
    Conceicao tioba sido assaaainada Mir um
    desembargador de nome MM CandiaV m
    Pontes Visgueiro, ieguodo leu nas gazetas
    desta cidade, n8o sabendo em esse atsas-
    sinato se tinha dado, nem o lugar aonde
    foi commettido, nem quern pira elle tinha
    concorrido, porque os sous afazeres no
    quartet nao lhe dao tempo para eUtrar
    ! nessas indagacdes.
    i Perguntado o quo sabia a respeito de uma
    conversa, ou conferencia, bavida entre
    Amancio Jose* da Pt.ix8o Cearense e o finado
    capitdo Jo.io i.uizda Silveira, na noite do
    dezesuis de agosto ultimo, quando este ca-
    pitdo se acbava, como official de estado,
    nomes.no quartel ?
    Besponleu que nada, absolulamente;
    que apimas no dia seguinte ao em que
    aquelle em que o capit&o tinha servido de
    estado, elle testemunha entrando no quartel
    i como fiscal do batalhao, recebera a commu-
    nicacao daquelle official de estado de que,
    1 durante a noite pn-ceJente, tinham sahido
    | algumas pracas para uma diligencia & re-
    quisi^ao do Dr. chefe de policia, nao si
    recordando elle testemunha do numero de
    . pracas sahidas.
    Perguntado se elle testemunha jd tinha
    deposto na policia d respeito da conferencia
    ou conversa alludida, e se ndo se recordsva
    do que aili tinha declarado?
    Respondeu que tinha deposto perante o
    Dr. chefe dj policia, e recorda-se que foi
    o mesmo que acaba de depdr relativameute
    d conversa de Amancio com o official dc
    estado Silveira.
    Nada mais disse nem lhe foi perguntado
    pelo juiz.
    Dada a palavra ao Dr. promotor publico
    para requarer as pergunta? que eaten Jesse d
    bem da justica, requerou elle se fuesse &
    testemunha as perguutas seguincs, o que
    foi deferido:
    Perguntado se ndo sabe ou se ndo leu em
    algum jornal dos que se publicam nesta ci-
    dade, que o capitdo Joao Luiz da Silveira
    fez revelacdes importantes no quartel do 5."
    batalhao de infantaria, de que elle testemu-
    nha 6* fiscal, perante alguns officiaes do
    mesmo batalhao rolativamente a iJa de
    Amancio Jose da Paixao Cearense ao mesmo
    quartel, afim de pedir algumas pracas para
    acompanhal-o d sua casa em virtude de ter
    visto um vulto queo seguia no Canpo d'Ou-
    rique ?
    Respondeu que nao sabe nom leu en
    jornal algum, mesmo porque elle testemu-
    nha ndo le sempre jornaes, por nao ser
    assignante de nenhum.
    Perguntado o que mais leu nos jornaes
    desta capital a respeito do assassinato de
    Maria da Conceicdo ?
    Respondeu que mais na la leu a nao ser
    que fOra o desembargador Pontes Visgueiro
    que assassinou 'a Maria da Conceicao, n8o
    tendo lido circumstancia outra alguma a
    esse respeito.
    Perguntado se tambem ndo leu o some
    das pessoas que ajudaram o desembargador
    nesse assassinato, no mesmo jornal a que se
    refere ?
    Respondeu que se leu ndo se records.
    Perguntado qual foi o jornal em que leu
    esse facto ?
    Respondeu que foi o jornal Paiz.
    Perguntado em que dia leu esta noticia
    nesse jornal ?
    Respondeu qae nao se recorda.
    Perguntado se leu esta noticia por uma
    so vez, ou em differentes numeros desse
    jornal?
    Respondeu que uma so vez.
    Perguntado qual foi a pessoa que lhe
    forneceu esse jornal para ler, e se se recorda
    qual o numero delle?
    Respondeu que ndo se recorda nem de
    uma nem de outra cousa.
    Perguntado a que horas elle testemunha
    vai para o quartel, e a que horas se retira
    dalli, para comecar e terminar o trabalho
    inherente a seu cargo de fiscal do 5.# bata-
    lhao de infantaria ?
    Respondeu que i regular ir para o quar
    lei as oito horas da aoanha, e na maior
    Krte dos dias vai antes, isto e, as seis e
    e hftras, retirando-se dati em diversas
    horas di le, algumas vezes as nove horas
    ndo raro que se retire depois
    dessa bora. .
    ido se ndo esteve no quartel do
    iatalhdo uas noites de dozesseis e doze-
    sete do agosto ultimo ?
    Respondeu que ndo mora no quartel, e
    que n8o se recorda que ali estivesse nessas
    noites
    Perguntado se ndo se recorda que o fal-
    leeido capitAo Silveira revelara na presenga
    delle testemunha e de outros officiaes de
    seu batalhao, e o official do corpo de policia
    de nonre Jo3o Francisco Gomes, aquella oc-
    currencia bavida entre o mesmo capitdo
    Silveira e Amancio Jose da Paixdo Cearense,
    relativa ao pedido do pracas para acompa-
    uhal-o, e a revelacAo que esse fez de ter
    soldado o caixdo em que foi encontrado o-'
    cadaver de Maria da Conceigao, assassinada
    pelo desembargador Pontes Visgueiro ?
    Respondeu que ndo sabe de nada, e nem
    tem obiigagao do conbecer os officiaes do
    corpo de policia, visto quo perteu* ao 5.
    batalhao de infantaria.
    Perguntado se se recorda de alguma pes-
    soa quo Ihe bouvesse fallado sobre esse
    assassinato, queo, quando e em que lugar'
    Respondeu que nao sabe de nenhum i
    dessas circumstancias; porque, co no jd
    disse falta-lbe o tempo para in lag.ir e con-
    versar sobre certos assumptos.
    Perguntado como e que Ion lo dado o
    Paiz noticia a respeito do assassinato de
    Maria da ConceicAo em qualquer dos nume-
    ros que foi publicada essa noticia, nao s6 a
    respeito do facto em si, como de algumas
    circumstancias que o acompanharam, elle
    testemunha lendo esse jorna', s6 sabe do
    facto principal e ignora essas circumstancias ?
    Respondeu que leu esse facto por ser pu-
    blico e notorio, e que n8o leu mais nada,
    por na la mais lhe interossar.
    .. Nala mais foi perguntado por parte de
    ministerio publico.
    Daia a palavra aos denuncialos Guilher-
    mino do Sousa Borges, Luiz Augusto e to-
    nente Antonio Feliciano Peralles Falc&o, quo
    compareceu no actoda inquiri^ao.para con-
    testarcm a testemunha, cala um'por sua vez
    disseram que nao contes avam. Ouviu a
    testemunht ler o seu depoimento e acban-
    lo-o conforme assigna com o juiz e o Dr.
    promotor pu.>lico e o denuncialo Peralles
    F.dcao, e polos denunciaiis Guilhurmino
    de Sousa Borges e Luiz Augusto n8o sabe-
    rem escrever, assigna por elles Miguel de
    Sousa Marques.Eu Jose Canlido Vieira
    Martins, tabellido do ju iicial quo escrevi.
    Martins Costa, Basilio Magno da Silva
    Junior, Marlinitno Mendes Pereira, An-
    tonio Feliciano Peralles Falcdo, Miguel de
    Sousa Marques.
    Interrogator io final a Amancio Josi da
    Paixdo Cearense.
    Aos onze dias do mez de outubro do anno
    do nascimento de N isso Senhor Jesus Cbristo
    de mil oitocentos setenta e tres, etc.
    Perguntado on le estava elle interrogado
    3uando, no dia 14 de agosto ultimo pelas
    uas boras da tarde mais ou menos, era
    assassinada Maria da Conceicdo era um dos
    quartos Aa casa do desembargador Jose
    Candido Pontes Visgueiro ?
    Respondeu que em resposta a esta per-
    gunta, reportava-se a > que tinha declarado
    perante o Dr. chefe de pobcia c tambem
    perante este juizo, declaragoes estas que jd
    constavam dosautoso dos jornaes.
    Perguntado quantas vezes tinha si do in-
    terrogado perante o Dr. chefe de policia ?
    Respondeu \\x> so foi duas vezes, que
    foram os interrogatorios jd publicados pelos
    jornaes.
    Perguntado se elle interrogado conlirma
    agora tulo quanto leclarou uaquolles inter-
    rogatorios ?
    Respondeu que sim.
    Perguntado como explica elle a contra-
    Avisa o Sr doquo de Gandia que esta
    noite deve ser assassinado por seu irmao
    Cesar Borgia.
    Porem, como soube Cesar que Pietro
    Basti devia avisar Giovanni ? proseguio Lu-
    crecia,
    Provavelmente o barqueiro commet-
    teu alguma imprudencia, e seu irmao Cesar
    tcnespias em toda a parte.
    Ah I e necessario impedir isto I ex-
    clamou Lucrecia lovantando se e dirigindo-
    se para a port ido gabinete.
    E o Sr. duque de Sessa ? observou
    Francesco.
    Lucrecia deteve-se um momei.to, meditou
    e respondeu :
    0 duque de Sessa acompanhar-me-
    ha ; ndo poderia levar melhor escolta Com
    tudo, tu irds tambem ; o meu barco que es-
    teja prompto, e recebe aqui o duque de
    Sessa se por acaso elle chegar antes de que
    eu volte.
    Lucrecia sahio do gabinete, atravessou
    uma camara e penetrou n'uma outra que
    era uma sspecie de toucador.
    Lourencia 1 cbamou ella.
    A'quelle chamamento acudio uma das
    damas do seu servico.
    Um manto, uma mascara e um cba-
    o, disse Lucrecia.
    A dama desappareceu e voltou pouco de-
    pois trazendo os objectos pedidos.
    Entretant-', Lucrecia, havia-se aproxima-
    do de uma mesa de marmore, coberta de
    caixas de ouro e de crystal, com um espe-
    lho gigantesco em cima, e quando ia para
    abrir uma caixa onde guardava um punhal,
    vio uma carta sobre a mesa.
    Abrio-a rapidamente e leu :
    0 formoso duque de Gandia, estd lou-
    cameute apaixonado por uma dama mais
    jf ven e mais formosa do que elle, e tem en-
    trevistas ainorosas com ella na Torre dos
    Tres-Enforcados, onde se entra por uma
    porta secreta quo corresponde a uma pe-
    quena casa pegada.d torre. Ndo entres por
    essa casa : os amantes seriam avisados e
    ale'm d'isso ndo encontrarias facilmente a
    porta secreta. No teu jardim, aos pes da
    estatua de Ceres, encontrards a cbave da
    porta da torre. Os amantes teem esta noi-
    te uma entrevista.
    Ah I Cesar 1 Cesar I exclamou Lucre-
    cia, es comigo astuto e traidor I
    Estorva lo Giovaani, encontra-lo adUnte
    do ti como u n obstaculo d tua ambicdo,
    tens zelos d'ello e pretendes lanjar sobre
    mim as suspeitas da sua morte I Pois hern,
    Cesar, seijd o que devo fazer, edou-te mil
    gracas.
    Com tudo, aquella carta embora proce-
    desse de Cesar Borgia, ndo for* escripta por
    dicgio em que estd at sou primeiro interro-
    gitorio, na policia, pois que dactarando a
    principio que tinha estado eonto desem-
    bargador Visgueiro, jogando o volfcirete nas
    noites de quinta-feira ate* sabbado immediate
    ao domingo em que era interrogado, logo
    depois declarou ndo roeardar-se de ter visto
    o mesmo desambargaiior naquelles ultimos
    dias anteriores 1
    R'spondou que nada mais tinha a res-
    pon ler alem do que tinha declarado hoje,
    nem para salvar a c mtradiccao que se he
    notava, porquo estd disposto a nao reipon
    der d pergunta alguma irtnis que lhe seja
    feila por este jui/.o, por cntender serem todas
    desnecessarias, d vista do que olle interro-
    gado jd tinha declarado nos sous interroga-
    torios anteriores.
    Perguntado, so elle interrogado estava no
    proposito de ndo responder a este juizo,
    para que compareceu para esse fim?
    Respoadeu que nada miis tinha que res-
    pondor.
    E par nada mais s r perguntado nem
    respou lido, diU-se por concluidoo presente
    interrogators, etc
    _____YARIEDADE
    MISCELANEA.
    0 maiechal Bazaine ja foi trasladado
    para o Trianon, sendo escoltado por um
    piqueto de 50 homens do 113 de linha. No
    coupe que conduzia o marecbal iata tambem
    o coronel Villele, seu ajudante, c o coronol
    Luccioni, encarregado de o pustodiar.
    0 governo allendo mandou construir
    em Plymouth uma grande fragata blindada,
    quo sera" o quinto grand; navio doste genero
    da mariuha allema. Este navio terd duas
    tones armadas cada uma de duas pecas de
    26 centimetros. Denominar-se-ha -4 Alle-
    manka.
    0jornal mais anti^o do mundo publi-
    ca-seem Pekiu. E' impressoem uma grande
    folha do soda amarella, e sahe ainda da
    mesma forma, com os mesmos caracteres e
    no mesmo estofo de ha mil annos.
    Refere um tetegramma de Manchester
    que a bibliotheca do Atheneu foi ha dias
    quasi completamente devorada por um in-
    ccnlio Foram destruidos pelas chammas
    cerca de 20:000 volumes. As per-ias calcu-
    lam-se em 12:000 libras csterbnas.
    0 cholera tem diminuido consideravel-
    mente tanto em Franga e Inglaterra como no
    resto da Europa onde existia a epidemia,
    sendo isso devido en grande parte ao de-
    crescimento do calor.
    Diz-se que o Sr. Castelar estd profunda-
    mente contristado perante a dolorosa neces-
    sidade de autorisar algumas execucdes. Ao
    fuzilamento de um soldado em Victoria se -
    guir-se-ha o de outro em Terragona, por ter
    commettido um delictuoso acto.
    Em Franca e Inglaterra receiam-se gra-
    ves success js em Marrocos. 0 despachos
    de Tangor tinham dado noticia da procla-
    magao de Muley-Abbas, depois desmentida,
    accrescentando-se que este trabalhavi a favor
    de seu sobrinbo.
    As despedidas de Victor Manuel, de
    Berlim, foi ainda mais enthusiastica do que
    a sua recepgdo pelo povo e pela familia im-
    perial. Nos ultimos dias foram numerosas
    as confeencias do principe de Bismark com
    os ministros de Italia. Na Europa cre-se
    que, como na questdo do Oriento, a Franca
    estd de fdra, eque existe intelligencias entre
    a Russia, Austria, Allemanha e Italia, para
    se opporem aos esforcos do Vaticauo, secun-
    dados pela Franga, e ds consequencias de
    um rostabelecimento de Henrique V. A
    Russia, porem, o sobretudo a Austria, ndo
    podem ter nestas quest6es o mesmo ponto
    de vista que a Prussia e a Italia.
    Celebra-se actualmente em Bradfortum
    congresso de sciencias exactas. 0 bardo
    Reichtofen, que foi durante quatro annos
    ministro da Prussia em Pekin, expoz que a
    China possue jazigos de carvdo de pedra
    mais ricos do que todos os que existem no
    mundo. Como alem disso a mao de obra
    elle ;' mas Lucrecia adivinhou de que maos
    ella sahira.
    Depois de a ler queimou-a a uma das ve-
    las perfumadas que ardiam sobre a raesi,
    e quei.nou do mesmo modo a outra que
    Francesco Ruotti eucontrara no cadaver do
    barqueiro.
    Momentos depois, entrou a sua dama de
    honor.
    Lucrecia tirou o toucado, poz um peque-
    no chapeo d veneziana, envolveu-se n'um
    gr.uide manto de velludo preto que lhe chc-
    gava aos pes, e com a mascara na mao,
    tornou a entrar no gabinete onde havia dei-
    xado Francsco Buotti.
    0 bomem que bavia escutado por detraz
    da porta secreta, parte da conversagdo de
    Lucrecia com Francesco, apjnas aquella
    sahio do gabinete, afastou se do seu escon-
    derijo, desceu rapidamente ao jardim, sol-
    tou um pequeno assobio, e quando chegou
    ao postigo, encontrou-o aberto.
    Depois de o transpor, desceu correndo o
    declive da collina em que estava situado o
    palacio Borgia.
    Ao cbegar a meio do caminho da porta
    del P6pulo, deteve-se e afastou-se para o
    lado.
    Tinha sentido passos.
    Pouco depois, passaram j>or junto d'elle,
    sem o ver, dous homens.
    0 que havia parado seguio o seu cami-
    nho, chegou d porta del Populo, e hateu
    no postigo, pronunciando as palavras Santa
    Maria la Nova.
    0 desc'onhecido passou e o postigo fechou-
    se apos elle.
    N'aquelle momento o relogio do Vaticano
    bateu gravemente as doze badaladas da
    meia noite.
    HI
    DE COMO 0 GRAN-CAPITAO COMEQOU UMA NOITE
    DO AVENTVRAS QUANDO E COM QUEM MENOS
    0 ESPERAVA.
    Quando Lucrecia penetrou de nove no
    gabinete, encontrou alii um cavalleiro que
    representava tor trinta e cinco #annos.
    Aquelle cavalleiro era Gonzalo Fernandez
    de C6rdoba.
    Estava, segundo o seu costume, ricamen-
    te vestido, perfumado o cabello, e ostentan-
    do sobre tao custosas galas, joias pre iosas
    e as insignias da Rosa de Ouro, que lhe
    fOra conferida pelo papa.
    Lucrecia pawi vendo o gran capitdo e
    este inclinou-se profundamenTe vendo Lu-
    crecia.
    0 pequenino chapeo quo esta trazia na
    cabeca, augmentava-lhe a formosura, fa-
    zendo realgar muito mais a alvura da sua
    tez.
    uaquelle paiz regula de 12 a 14 torn por
    dia, pdda prever-se que d aqui a um futuro
    ndo muito longinquo a exploragdo destas
    minas poderd remediar poderosamo..te a
    fatta que actualmente se sente em toda a
    Europa daquelle combustivel.
    Noticias de Lyao drzamqueas eolheitas
    este anno deram alii resultados pouco sa-
    tisfactorios, em consequencia das geadas e
    do oidium. 0 prego djs vinhos novos ele-
    va-se a 70 e 80 francos.
    Foram eondemnados pela commissao
    pontificia do Indice as seguintes obras:
    0 destini da alma, por N- de Orsiu, Os
    jesuitas e a republica de Veueza, por Giu-
    seppe Capelleti, e os livros allemdes: A
    igreja n&o livrc e a igreja livre em suas
    relacoes com a escravatura, por Buchmann,
    A sciencia nova e a fe nova, por Frohs-
    cbamner, A ord+m dos jnsuittu, por Zu-
    luber, e os Estudos theologicos na Austria.
    As quebrns nos Estados-Unidos foram
    formidaveis. A da casa Jay foi de 100 mi-
    lhoos de duros. Seguiram-se-lhes outras
    vinto casas bancarias na Philadelphia, Was-
    hington e Nova-York. 0 banco de compen-
    sacoes nega-sc a continuar as suas opera-
    gdes. 0 banco de Philadelphia suspendeu
    os seus pagamentos c por ordem do presi-
    dente da republica foi fecbada a Bolsa dc
    Nova-York.
    Os brin les prouunciados no bauquete
    de gala dado no dia 15 do corrente ao rei
    de Italia pelo imperador de Austria em
    Vienna foram textual mente os seguintes:
    0 do Imperador: A' saude do rei de Ita-
    lia, nosso illustro bospede, irmao e amigo.
    0 do rei dc Italia, em resposta : A' saude de
    S. M. o imperador de Austria c rei da llun-
    gria, nosso irindo e amigo do coragdo. A
    imperatriz, que, ndo obstante a sua inJis-
    posicao, fora a Vienna com o fim do rece-
    ber o rei de Italia, n8o pode fazel-o por se
    ter aggravado o seu mal. 0 imperador no-
    meou o rei de Italia, coronel honorario do
    regimento 13 de linha (bardo Balthe), um
    dos mais anti^os do exercito austriaco, pois
    foi formado em 1630. 0 rei de Italia con-
    cedeu condecoragoes a varios officiaes que
    tomaram parte na revista celebrada no mes-
    mo dia 19. No dia 20, ds 9 horas e meia,
    o rei partio para Berlim.
    Nas poucas boras que os reis da Belgica
    permaneceram em Paris, os parisienses po-
    deram ver a bella rainha dos belgas, lerando
    pela mao os seus tres filtios, ir a pe do Gran
    de Hotel ao teraplo de Nossa Senhora das
    Victorias, para orar diaote da santa imagem
    que tdo popular e em Franga.
    Causou grande sensagdo em Franga a
    morte de Nelaton, que .alvou o principe
    imperial em 1867 e extrahiu a bala que os
    primeiros medicos da Europa ndo encontra-
    ram em Garibaldi, ferido em Asproraonte.
    Acha-se actualmente reunida era Cons-
    tantinopla uma commissao internacional,
    que tem deexaminar o litigio que se suscitou
    entre a companhia do canal de Suez e o
    commercio estrangeiro, por causa dos di-
    reitos de touelagem dos navios q le pastern
    pelo referido canal. As conferencias devem
    principiar no 1." de outubro.
    A familia que foi soberaua do gran-
    ducado de Hesse renunciou os seus direitos
    em favor do imperador da Allemanha, rae-
    diaute uma grando indemnisacdo.
    Divorsos escriptores francezes, sob a
    direcgao do Sr. Paulo de Cassagnac, resol-
    veram publicar em cadernetas a historia do
    reinado e da morte de Napoleao III. Este
    livro terd o titulode Memorial Chislehursi.
    Tem jd cahido muita neve nas monta-
    nhas que doniinam Grenobre (Franga)..
    Poi destruido nas aguas do Mississipe
    por effeito de uma exp'osdo o vapor George
    Wolfe, tendo sido salvas pelo vapor Julia
    as pessoas que poderam sobreviver d catas-
    trophe 0 numero de mortos foi de 15.
    A COLUMNA VENDOME. Affirms um
    jornal francez, muito aff:cto ao marecbal
    Mac-Mahon, quo elle 6 de voto que sobre a
    columna Venddme, se ndo ponba a anliga
    estatua de Napoleao I, porem outra que o
    represeute corn o seu trajo legendario.
    Desculpe vossa senhoria se me atrevi
    a maoda-lo chamar, disse Lucrecia.
    Se me dd o tratamento de senho,ria
    respondeu cortezmente o grau-capitdo, nem
    sei se deva trata-la por magestade, alteza ou
    excellencia.
    Vejo que e extremamente cortez, Sr.
    Gonzalo de Cordoba, repiicou Lucrecia ;
    nem magestade nem alteza, porque ndo sou
    rainha; nem excellencia, porque se entre
    nos se ha alguma distancia, e a gran Je fama
    do vencedor de Granada.
    Entre nos existem muitas distancias,
    minha senbora, redarguio Gonzalo de Cor-
    doba.
    Lucrecia erapallideceu, porem dos labios
    ndose lhe apagou o sorriso affavel, nem
    dos seus olhos a expressdo benevola.
    Ndo reconbego distancia alguma entre
    n6s, duse ella. Os Berjas de Aragdo e os
    Fernandez de Cordoba, remontant a sua no-
    breza a uma mesma altu.-a, isto e, aos tem-
    pos primitivos da reconquista Porem,
    espero que me desculpe, mas^chama-uie ao
    Traslevere. um assumpto gravissimo; como
    ve, estou de manto e chapeo.
    I)'esta vez foi Gonzalo que empallideceu.
    Julgou que Lucrecia zembava d'elle,
    anezar de que nio corapreheodia que ob-
    jecto podia ter aquella burla.
    Com tudo, a affabilidade do semblante
    do gran-capitdo, tido soffrera a mais peque
    na alteracdo.
    Lucrecia apressou-se cm accretcentar :
    Trato-o por tal modo de igual a igaal,
    sou tdo sua amiga, e julgo-o Uo meu ami-
    go, que lhe peg) me sirva de cavalheiro.
    Que melhor e^pada poderia defender-me
    n'um assumpto que reputo assds perigpso T
    Gonzalo ndo podia jd retroceder ; haviam
    appellado para o seu valor.
    Estou i sua dispostcAo, minha senbo-
    ra, disse elle.
    Francesco, proseguio Lucrecia diri-
    gindo-se ao seu mordomo que permanecia
    respeit samente d porta do gabinete, prece-
    de-nos e manda que o barco es'eja prompto
    quando chegarraos.
    Francesco inclinou-se profundamente
    sahio.
    Apos elle seguiram Lucrecia e Gonzalo,
    indo ella na frente.
    Na ante-camara Lucrecia parou, embru-
    Ibou-se no manto e estendendo o brago es-
    querdo para o gran capitdo, disse :
    - PonUa o chapeo' e embuce se, Sr.
    Gonzalo de Cordoba ; estamos a caminho,
    por tanto faca-me mere* do seu braso.
    /Cutinuar~s&-ha).
    ItYP.DO WARIO RUA DUUUE DE CaAIaS-
    ?

    ,*
    a

    -* i ------ > 1i- Jill -

    ^*


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID EI2L7H9XK_8H72I9 INGEST_TIME 2014-05-28T00:22:07Z PACKAGE AA00011611_16714
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES