Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16594


This item is only available as the following downloads:


Full Text

1110 LIO-NUMERO 125
QRTA--FEE 2 DE J0 BE 1886
PARA A CAPITAL* E LGABJR* ONDE WAO 8E PACA PORTE PARA RENTRO 2 FORA DA PROVINCIA
Por Ir* mezes adiantados''. ........ 6*000 & Por seis mezes adiantados-............ 13,5500
Por seis ditos dem. ? ......... 12*000 :!^^B? Por nove ditos dem................. 2JJ"
Por um anuo dem...............-_. 24*000 ^^afaS^ Por um anno dem. ........ 1*,n
Oada numero avulso, do mearao dia........ f. 0100 ^"^ Cada numero avulso, de oas^antenores. ... *KU
DIARIO DE PERNAMBUCO
Prprie>aie.'I>e fflanoel -tfifluciroa le Jara & JUIjos i '.

TELEGRAMAS
!
!
i

!!
i
j
saavics m:::iii ao siasio
RIO DE- JANEIRO, I. de Junho, s 4
horas e 55 minutos da tarde. (Recebido s
5 horas e 40 minutos, pelo cabo subma-
rino).
:\'a ('amara do Depatado* forana
boje recontaccado os poderes do Dr.
Arletidee Milln pelo 3." dlslrlcto da
Babia.
Sob propowta do Dr. Alcoforado
Jnior, a Cmara mandn inserir
na sua acta um voto de pozar pelo
falleclmento do Dr. aspar Drum-
munil. sendo a proposta adoptada
por unaninaidade.
Em seguida foi adiada a diacns-
sao da resposta a falla do tbrono.
A Cmara esta tratando o ni 1.
discusso da resolueo prorogando
o orramento vigente.
_ ^io Senado. oe eenadoree Dan-
las e ontros apresentaram una pro-
jecto regulando a extlncco da ea-
oraviilao no praao de 5 annos, alean-
do tambem extincta neaae praao a
prestaco de serviros dos Ingenuos,
e sendo a taxa ssddirlonal. de que
trata a lei de ** de Selembro de
1885. applicada aa deapesaa do Es-
tado.
ssavijs
LU ..2.C.A 247AS
(Especial para o Diario)
LISBOA, 31 de Maio.
O Principe Amadeo. Duque de Ans-
ia parti boje pa ra <-on o a.
SS. A A. D. canoa e D. Amelia teui
visitado oa palacios reaea doa arre-
doren de Lisboa.
PALERMO, 31 de Maio.
A lava do Etna invadi toda a ci-
dade de Xlcoloai. Oa prejuizoa san
immenaoa.
PARS, 1. de Junho, de manha.
Entre alguna membroa do gabinete
doran .o serias dissencoes.apropo-
aito da expulao doa pretendenle.
Sao por tanto provavela moilitn-
roea nalniaterlaea.
LONDRES, 1. de Junho, de manhS.
Hoje, a arde, tera lugar a vota-
cao aobre o bill concernente a refor-
ma da irlanda.
Juica c agora que o projecto do
Mr. tladstone aera rejeltado pela
Cmara das Communs.
Agencia ftav; s, tilia1 em Pera*mbuco j
1. de Juoho de 1H86.
NSTRCC9 POPULAR
Iliteraria.O retrato de Venu,um preciosa mimo
ile graciosidade e frescura, apreciadisaimo ainda
hoje por quantos nao tenham pervertido o bom
gosto as aras immandas do moderno realismo.
Nos amores entre Venus e Adonis tudo em per-
petua delicia haveria corrido, se nao f^ssem oa
deapeitos de Marte. Ciumento este deua, pefante
a infidelidad^ de Venas, tratou de vingar-se c
conseguio que Diana dispuzesse adrede as mon-
taras, a que frequentemente Adonis se entregava,
nmjavardoenorme, o qual arremetiendo contrao in-
cauto cacador, n'elle rartou suas sanhas e o matou,
Venus, mconsolavel pela perda do amante, trans-
formou-o depois em anemona.
Poetas e artistas comprazein-se a porfa em pin-
tar-nos Venu* aob as mais seductoras f eices de
creatura feminina.
0 dom fascinante, que ella possuia, attribuiam-
n'o a um celebre cinto de especial condo,cinto
que a deusa muitas vezes usava como vestuario
nico... quando se nao apreseu'ava era completo
estado de nudez N'este cinto achavam-se reco-
Ibidas as gracas, os encantos, os desejos, os atra-
ctivos emfim. A'virtude excepcional deste pre-
cioso talismn se diz que Juno recorreu, pedindo-
o temporariamente emprestado a^Venus, para fazer
com que seu marido Jpiter a ficasse extremosa-
mente amando.
(Contina)
MRTE 0FFIC1AL
de
MYTHOLOGIA
(Extmhido)
DA BIBLIOTHECA DO l'OVO K DAS ESCOLAS
Valcano, Venua e Cupido
(Continuafo)
As coisas passaramse pela forma seguinte. as
bodas do Thetis e de Peleu a Discordia, por vm-
gar-se de nao haver sido convidada ao banquete
em que tomavam parte os outros deuses, atirou
para sobre a mesa do festim m pomo ureo, no
qual cscrevera estas palavras A maitformosa. Tres
foram as densas que disputaram a posse d'aquelle
pomo, julgaudo-se cada urna d'ellas exclusivamen-
te a mais fonnosa de todas : Venus, Minerva e
Juno. Para decidir-se a contenda, resolvenro,
sob propost* de Jpiter, temar por arbitro o pas
tor Pris (filho de Priamo, roi de Troia, e de saa
esposa Hjcuba). Juno offereciaao troiaao em tro-
ca do seu voto a opulencia ; Minerva offereceu-lbe
asabederia; Venus prometteu-lhe... a mulber
mais linda. Pris entregou a Venus o pomo ureo,
e ficou ella d'est'arte solemnemente proclamada
deusa da formosura.
Casada com o mais feio e o mais grosseiro dos
deuses, sem para isso ter sido previamente con
saltada,e vendo-se, por outro lado, cortejada por
numerosos adoradores, rendidos ante a deslum-
brante belleza de tito esplendid- acantop,Ve-
nas teve a fraqueza de corresponder a esses cor
tejos e grande foi o numero de infidelidades que
cimmetteu. Marte, o deus da guerra (de quem
houve por filho Cupido, o deus do amor), Baccho
de quem bouve o Hymeneu e as tres Gracas),
Anchise, principe troiano (de quem houve Eneas),
e Adonis, um cacador formosissimo (filho da Ciny-
ras e de Myrrba),taes foram os quatro mais ce-
lebres de quantos lograram captar-lbe o agrado.
Para com Adonis sobretudo a paixo de Venus
assumio as proporcoes do mais encarecido extremo
enfastiava-se de esUr uo Olympo ; s as verdes
florestas de Chypre, em companhia da amante,
que lbe sorria o esntentamento d'alma ; ao partir,
Cioveruo da Provincia
EXrEDIF.STE DO DIA 25 DE HAIO Di 1888
Actos :
O vicepresidente, da provincia, usando da
faculdade conferida pelo art. 7- da le de 12 de
Agosto de 1834, resolve prorogar por 10 das a
actual sesso da Assembla Legislativa Provin-
cial. Communicou-se a Assembla Provincial e
ao Thesouro Provincial.
O vice-presidente da provincia, tendo em
vista o officio n. 153 de 15 do corrente mez do
inspector geral da Instruecao Publica do qual
consta que o delegado litterario da Serra-Branca
Vctor Jos Modesto, declara em virtudo de cir-
cular da mesma inspectora, nao poder visitar as
escolas de ensino primario daquella localidad?,
que dista dez leguas de sua residencia, actual-
mente em S. (oncalo, resolve exonera*-o do car-
go de delegado do referido districto litterario de
Serra Branca.Communicou-se ao inspector geral
da Instrucco Publica.
fficios :
Ao insp. ctor do Arsenal de Marinha.Com
a informacao junta, por copia, do engenheiro che-
fe da repartico das Obras Publicas Provinciaes,
de hontem datada, sob n. 34, respondo ao officio
de V. Exc. de 12 do eorrente n. 239, relativo aoa
reparos de que precisa o cano de esgoto das aguas
pluviaes desse Arseaal.
__Ao mesmo. De conformidadc com o aviso
circular do Ministerio da Marinha, de 7 do cor-
rente, recommendo a V. Exc. que providencie so-
bre a acqusicao de engajados e voluntarios para
servirem no batalhao naval, aos quaes sao conced
das as seguntes vantagens :
Aos voluntarios, quatrocentos mil ris, aos en-
gajados, qunhentos mil r's e as pracas de pret
voluntarios, quando escusas por conclusio de tem-
po do servico, um praso de trras de cento e oito
mil e novecentos metros quadrados, as colonias
do Estado.
Ao comiaandante das armas Sirva-se V.
Exc. de dar as suas ordens para que hoje s 4 ho-
ras da tarde se ache postada em frente ao cemi-
terio publico desta cidade a for^a precisa para
prestar as honras devidas ao official da ordem da
Rosa, bacharel Gaspar de Drummond, por occa-
aio de ser dado seu corpo a sepulUrVa.
Ao mesmo.Declaro a V. Exc. para seu co-
nhecimento e em additaraento ao meu officio de 8
do corrente, que segando consta da participaco
do inspector di Arsenal de Marinha, de hoje da-
tada, sob n. 2G1, foram removidos para o paiol da
plvora na Imberbeira os quatro volumes com
plvora que se achavam depositados no Porte do
Buraco, oonstantes da relacao que acompanhou o
aen officio n. 236, de 3 deste mez
Outrosim, no referido Forte nao existe plvora
oa materias ioflammaveis pertencentes ao Arsenal
de Marinha.
Ao presidente da provincia de Minas-Ge-
raea.Rogo a V. Exc. que se digne de providen-
ciar, conforme foi solicitado em officio de 14 de
Agosto de 1885, afim de ser com a possivel bre-
vidade, prestada pelo juiz de direito da ornares
do Rio-R no a informacao de que trata o aviso
circular do Ministerio da Justica n. 287 de 28 de
Junho de 1865, pra poder ser ministrido o re-
curso de graca do reo Felippe, escravo de Manoel
Goncalves Ferreira, visto nao ter dita informacao
acoirpanhado a certdao do processo d'aquelle reo,
que foi transmutada com o officio dessa presiden-
cia datado de 9 de Julho do referido anno.
Ao presidente da provincia do Waranbb.
Nao tendo acompanhado o officio dessa presiden-
cia de 15 de Outubro de 1884 a certidao do pro
cesso do reo Josias, escravo de Jos Mariano de
Mello, que interpoz recurso de graca da pena de
gales perpetuas, imposta pelo jury de A Icaniara
em 7 de Novembro de 1866, rogo a V. Exc. que se
digne de providenciar no sentido de ser ministra-
da a referida certidao, de conformidade com o
dec. n. 2,566 de 28 de Marco de 1860 e juntamen-
te a informacao do juiz da condemnajo ou d'a-
quelle que o succedeu no cargo, de accordo com o
disposto no aviso circular do Ministerio da Justi-
ca d. 287 de 28 de Junho de 18o5.
A' 8. Exc. o Sr. BarSo Nogueira da Gama,
mordomo da Casa Imperial.Tenho a honrade
pasear s mos de V. Exc a peticao que a S. M.
o Imperador dirigi o Club Litterario Ayres Gama.
Ao presidente do conselho fiscal da Caixa
Economiza Monte de Soccorro. Remetto a V. S.
para que se sirva de dar a precisa execu{ao, co-
pia do aviso oxpedido pelo Ministerio da Fazen-
da no 1" do corrente, exigindo urna deawnstracao
circunstanciada do debito e crdito do Monte Soc-
corro at 30 de Junho deste auno, e bem asaim a
relacao de que trata o mesmo aviso, o que ser
ministrado impreterivelinente no mez de Julho
prximo vindouro.
Ao inspector da Thesourari* de Fazenda.
Declaro a V. S., para oa de v'dos fins, que, confor-
mando-me com o aviso circular do Ministerio da
Marinha, de 7 do corrente, recommendo ao inspec
tor do Arsenal de Marinha que providencie sobre
a acqusicao de engajados e voluntarios para ser-
vir no batalho naval, aos quaes sao concedidas
as seguintes vantagens :aoa voluntarios 4003 ;
aos engajados 500,* ; e s pracas de pret volan-
tnas, quando escusas por conclusao de tempo de
servico, um prazo de trras de 108,900 metros
luadradoa as colonias do Estado.
Ao mesmo.Communieo a V. 8, para os
tus conveni-ntes, que cm 22 do corrente mez e
de conformidade com o disposto no art. 1. 7." da
lei n. 2,033, de 20 de Setembro de 1871, nomear
os eguiutes cidadaos para os cargos de adjuntoa
do promotor publico da comarca de Ouicury :
Antonio Jos Modesto, para o termo dessa dano-
minaclo ; Jos Arnaldo de Castro Fetosa, para
o de Ex, ficando exonerado o actual adjunto Ma-
noel da Silva Dias Parentes ; e Antholiano Pei-
xoto de Alencar para o de Granito, ficando exone-
rado o actual, 1 heophilo da Costa Araujo, visto
ter mudado de residencia para fra desta pro
vincia.
Ao mesmo.Declaro a Vmc, para os devi-
dos fins a em resposta ao seu officio de 23 do cor
rente, sob n. 655, que, com effeito, autorisei que a
Alfandega fizesse a cobranca dos impostos con-
Dorm que saudades que amagoas que tristeza
infin la tristeza, magoas e saudades que so no da
seguinte poderiam suavisar-se quando se tornas-
aem a encontrar os doas.
Foi inspirado nesta encantadora fbula que o
visconde de Almeida Garrett compoz a sua estreift ,jgado8 nos gj 5, 11, 30 e 31 do art. 2. da le
do ornamento vigente, conjuntamente com os
que tratam as instruecoes de 14 deste mez.
Ae mesmo.Remetto a Vmc, para os devi-
dos fins, o termo do contracto provisorio assigna-
do na Repartico das Obras Publicas por Miguel
Tolentino P'rbs Faleo, para execuco da obra
de reparas dos dous pontilhoes no atterro do Por-
to de Gallnl:as, com o augmento de 10 por cento
no respective ornamento de 9002, conforme auto-
risou esta presidencia em 7 do corrente.
Ao director do Arsenal de Guerra.Decla-
ro a Vmc, em resposta ao seu officio de 30 de
Novembro do auno passado, sob n. 37, que nes-
ta data mando a empresa telephonica collocar
nessi3 Arsenal um apparelbo, com os devidos ac-
cessonos, de conformidade com a clausula 13 do
regulamento de 21 de Abril de 1883.
Ao mesmo.Constando, de participaco da
Intendencia da Guerra, de 19 do corrente, n. 426,
terem sido embarcados no vapor Cear, proceden-
te do sul, 13 volumes destinados ao 14. batalho
de infantaria, contendo os artigo mencionados no
incluso conbecimento, assm o declaro a Vmc.
para os fins conveeientea.
Ao en^enheiio ctiefe da Repartico das
Obras Publicas.Apprjvo o termo do contracto
provisorio, remettido por Vmc. com officio de 24
do corrente, sob n. 93, assignado nessa repartico
por Miguel Tolentino Pires Faleo, para execucio
da obrs>de reparos dos dous pontilhoes no atterro
de Porto de Gallinnas, com o augmento de 10 por
cento no respectivo orcamento, como autorisou
esta presidencia, em 7 do mesmo mes.
Ao gerente da empresa da linha telephonica
tiesta capital.Mande Vmc. collocar no Arsenal
de Guerra um apparelho telephonico e os compe-
tentes accesa irioa, de conformidade com a clau-
sula 13." do regulamento de 21 de Abril de 1883.
Ao juiz de direito de Taearat Sirva-se
Vmc. de prestar, com urgencia, a informacao a
seu alcance, sobre o assumpto do aviso junto por
copia, de 10 do corrente mez, do Ministerio dos
Negocios da Justica.
Mutatis mutandis ao Dr. chefe de polica.
Ao Sr. Raymundo Florencio de Alencar,
juiz municipa. supplente do termo de Granito.
Kcspondendo ao officio de 28 de Marco ultimo,
declaro a Vme. que a substituidlo dos supplentea
de juiz municipal cabe aoa vereadores mais vota-
dos do primeiro escrutinio ; e, no caso de igual-
dade de votos, ao mais velho, segundo dispoem os
avisos ns. 10 e 38, de 31 de Janeiro e 21 de Ju-
lho de 1883, dos Ministerios dos Negocios do Im-
perio e Justica.
Portaras :
Tendo embarcado no vapor Jacuipe, para
um dos porto da provincia de Alagoas, com des-
tino v.lla de Taearat, alera do official e pravas
do 2.. batalho de infantaria, de que tracta a p >r-
taria desta presidencia, de 8 do corrente, mais
duas pracas do mesmo batalnilo, D. Maria Isabel
da Costa, mulher do tenente Scbaslao Goncalves
da Costa e um criado deste de nome Marrac, Ce -
cilia Mara da Conceico e Lucio, de cinco annos
de idade, mulher e filho do cabo Jos Perera da
Silva, Eulalia Maria da Silva e um menor depou-
coa mezes de idade, mulher e filho do anspecada
Julio Correa da Silva, conforme declara o briga-
deiro commandante das armas, em officio n. 282,
de 22 deste mez, assim o faco constar ao Sr. ge-
rente da Companhia Pernambucana, para os de-
vidos fins; devendo as respectivas passagens
correr por conta do Ministerio da Justica.
O Sr. gerente da Companhia Pernambucana
faca transportar para o presidio de Fernando de
Noronha, por conta de Ris ic Santos, os gneros
mencionados na inelusa portara.
') Sr. gerente da Companhia Pernambucana
mande dar passagem a r, at o porto de S. Sal-
vador, no vapor que seguir para o sul a 10 de Ju-
nho prximo, a D. Cecilia Amalia de Mello San-
tos e a dous filhos menores, por conta das gratui-
tas, a que o governo tem dire.to.
EXPEDIENTE DO SECRBTABIO
Officios :
Ao commandante das armasS. Exc. o Sr.
vice-presidente manda aecusar ter recebido o ofh
co de V. Exc. de 22 do corrente, n. 282, a que
acompanhou a relacao do official e pracas do 2 ba-
talho de infantaria, que seguiram 10 deste mez
para a viila de Taearat.
Ao Dr. jais de direito de Ouricury.Do or-
dem de S. Exc. o Sr. vice-presidente da provincia
communieo a V. S., para os fins convenientes e
em solucc ao seu officio de 26 do Abril rindo, que
por portara de 22 do correute mez foram nomea-
dos os seguintes cidadaos, para os cargos de ad-
juntos do promotor publico dessa comarca, Anto-
nio Jos Modesto para o termo de Ouricury, Jos
Amello de Castro Fetosa para o do Ex, ficando
exonerado o actual Manoel da Silva Dias Prente,
e Arthliano Peixoto de Alencar pari de Granito,
ficando exonerado ,o actual Theophilo da Cost.
Araujo, visto cer mudado le residencia para fra
desta provincia.
A' Theaouraria de Fazenda.O Exm. Sr.
vice-presidente da provincia manda remetter a
V. S. quatro ordens do tribunal do Thesouro Na
cional de ns. 100 a 102 e 105, e bem assim tres
portaras do Ministerio da Fazenda datadas de
13 e 17 do corrente, sendo que urna concede tres
mezes de licenca com vencimentos na form da
lei ao inspector da Alfandega, bachirel Joo Cru-
vello Cvale .ate, outra seis mezes ao' conferente
da mesma Alfandega Antonio de Araujo Marques
e outra prorogando por 2 mezes, sem veucimentos,
ltimamente dada ao 3 escriptur. rio d'cssa
Theaouraria Luiz Vieira F erdigao.
Ao Dr. juiz de direito do Palmares.S. Exc.
o Sr. vice-presidente da provin :ia communica a
V. S. que teve o conveniente destino a certidao de
exercicio que acompanhou o seu officio de 19 do
corrente mez.
Aos membros da commisso liquidadora das
contas da estrada de ferro do Limoeiro.O Exm.
Sr. vica-presidente da provincia manda declarar a
Vv. Ss. que tiveram o conveniente destino os do-
cumentos de liquidacao das contas concernentes ao
mez de Abril ultimo, que acompaaharam o seu cf
ficio sem data, hoje recebido-
EXPEDIENTE DO DIA 26 DI MAIO DE 1886
Acioa :
O vice-presidente da provincia, considerando
que nao procedem as allegacO^-s aprtsentadas por
Monhard Huber & C., relativamente ao mandado
de manutenco, que obtiveram do Dr. juiz dos
Feitos da Fazenda para impedir que tossem ap-
prihendidas mercaderas por elles retiradas da
Alfandega, sem que fosee satisfeito o imposto de
gyro commereial, decretado pela lei n. 1860, de
11 de Agosto do anno prximo passado, art. 2o
12 ; porquanto, se certo, como ajes reconhecem,
aue verificava-se o contrabando, quando nao era
pago o imposto do consumo ex-vi d> art 98 do re-
gulamento do Consuhlc, de 4 de Julho de 1879, l
tambem certo que, substituido este imposto pelo de
gjro commereial, no art 5 das instruecoes de 26'
e Abril do corrente anno, expedulas de acerdo
com a citada lei n. 1860, se estabeleceu que as
mercadorias que sahissem dos pontos e que esti-
vessem sera o devido desembarace, e antes le sa'is-
fcito o imposto provincial, se constituiam as con-
dicee de contrabando; cousiderando que o crme
de contrabando d-se todas as vezes que deixa-se
de pagar os direitos de importaco ou exportaco,
quer s'jan devidos ao Estado, quer provine-a;
considerando, finalmente, que a autoridade judi-
ciaria nao tem competencia para conhecer se a au-
toridad administrativa, nos regulamentos ou in-
struecoes expedidas para arrecadacb de impostos,
procede u bem ou mal, determinando a apprebenso
de mercadorias pela falta de pagamento dos di-
reitos a que Cillas eatavam subjeitas, para conce-
der ou negar mandados que impossibilitem a exe
cacao dos meamos regulamento e instruecoes : re-
sel ve, de conformidad* com o art. 26 do regula
mentn. 124 de 5 de Fevereiro de 1842, julgar
incompetente o Dr- juiz dos Feitos da Fazenda
para conceder o mandado de manutenido que ex-
cedi em tavor dos referidos negociantes Monhard
Uuber & C, por tratar-se de arrecadaco de im-
postos, materia da exclusiva competencia da auto
ridada administrativa. -Reinetta-se copia desta
portara o da de 7 do corrente mez, das disposicors
provinciaes n'ellas citadas com todos os papis a
que ellaa se referem secretaria de Estado dos
negocios da justica. lemetteu-se copia ao Dr.
juiz doa Feitos da Fazenda.
O vice-preadeute i provincia resolve exo-
nerar, a pedido, o bacharel Benevides Moreira do
Prado Juaior, do cargo de promotor publico da co-
marca de Boa-Vista.Communicou-se ao Dr. juiz
de direito.
Officios:
Ao commandante das armas.Sirva-se V.
Exc. de informar sobre o incluso pedido de medica-
mentos e varios artigos destinados pbarmacia do
presidio de Fernando de Noronha.
Ao agente da companhia brasileira de nave-
gaco a vapor. Sirva-se V. Exc. de inrormar-rae
em que data seguio e a quem foi entregue o caixo
de que trata a portara expedida a essa agenoa
em 14 do Dezembro do anno passado.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
Sirva-se V. S. de designar um empregado de fa-
zenda para fazer parte do conselho de compras do
Arsenal de Marinha que dever iunecionar ama-
nh, s 10 horas do dia.
Ao mesmo. -Remetto a V. S-, paraos devi-
dos fins, copia do aviso do ministerio da tgricul-
tura, commrocio e obras publicas, de 13 do cor-
rente, son n. 3, relativa concesso de crdito
para occorrer ao pagamento da gratificarlo, ven-
cida pelo engenheiro Vicente Antonio do Espirito-
Santo, durante o tempo em que exerceu interina-
mente cargo de chefe da commisso do melhora-
mento do porto.
Ao mesmo. Communieo a V. S-, para os fins
convenientes, que foi boje exonerado, a pedido, o
bacharel Benevides Moreira do Prado Jnior, do
cargo de promotor publico da comarca de Boa-
Vista.
Ao mesmo.Remetto a V. S., para os devi-
dos fins, copia do aviso expedido pelo ministerio da
marinha, sm 19 do corrente, sob o. 737, pelo qual
foi approvdo o acto destajpresidencia, abriudo um
crdito de 200^000 verbaCorpo de imperiaes
marinheiros.
Ao mesmo.Remetto a V. S., para seu co-
nhecimento, copia do aviso expedido pelo ministe-
rio da marinha, em 15 do corrente, sob n. 659, em
que foi approvada a resoluco desta presidencia,
autorisando o pagamento que corap-tisse ao ira-
chin tu Primo Manoel Dias.
Ao mesmo. Transmiti a V. S., para seu
conhecioento e devida execuco, o aviso junto por
copia, do 18 do corrente, n. 731, em que o Exm.
Sr. ministro da marinha, exige urna demonstracao
circunstanciada de todas as vareas referentes ao
exercicio de 18851886.
Ao mesmo.Declaro a V S., 'para oa fins
convenientes, que, vista do aviso junto por co-
pia, n. 2,019, de 15 do corrente mez, do Exji. Sr.
ministro e secretan de estado dos negocios do im-
perio, autiriso nesta datas engenheiro encarrega-
do das obras publicas geraes, a mandar proceder
aos reparos urgentes de que carece o telhado do
edificio em que luneciona a repartijo da saude
do porto.
Ao mesmo.Em deferiraento ao requerimen-
to aoje despachado de Francisca Maria aa Concei-
co, recommendo a V. S-, remetta ao Dr. juiz de
direito das execucoes criminaes do Recife a ca-
deruda do sentenciado Ricardo da Costa Serafim,
alludida em seu officio n. 117, de 24 de Fevereiro
ultimo.
Ao inspector do thesouro provincial.Me-
diante fianca, noa termos da sua informacao de
hoje, n. 662, mande Vmc entregar ao padre Ge-
nuino Gomes Pereira, vigario da freguezia de Se-
rinhaera, a importancia do 1:200, correspondente
aoa productos das 8a e 9a partes das loteras ns.
44 e 45, extrahidas a favor da matriz da mesma
freguezia. Devolvo a peticao que a esse thesouro
dirigi o referido vigario.
Ao director do arsenal de guerra.Devol-
vendo a Vmc a inclusa peticao o mais papis
que vieram annexos ao seu officio n. 382 de hon-
tem datado, autoriso-o a admittir na companhia
de aprendizes artfices desse arsenal, logo + ba-
ja vaga, o menor Jos, de que trata a mesma pe-
ti;o, urna vez que se ache as coudicoes proscrip-
tas pelos arts. 65-e 166 do regulamento de 19 de
Outubro de 1872.
Ao promotor publico da comarca de Naza-
reth.Recommendo a Vm. que ministre a esta
presidencia ulteriores informacoes relativamente
ao processo criminal iniciado contra os autores da
falsificaco das moedas de nikel de que trata o
seu officio de 10 de Abril ultimo, afim de ser cum-
prida a exigencia contida no aviso do ministerio
da fazenda do 5 do corrente.
Ao juiz municpal do Triumpho.Remetto a
Vmc, para seu conhecimento e direceo, copia do
aviso de 15 do corrente, no qual o Exm. Sr. minis-
tro da agricultura, commercio e obras publicas,
retere se a meia legua de trras, pertencente ao
extincto aldeiamente denominado Baixa-Verde.
Ao juiz municipal da Escada.Accuso o re-
cebimento do officio de 18 do corrente, em que
Vmc. participa o resultado da diligencia que he
foi ordenada por eita presidencia, da qual exevi-
denciou acharem-se os escravos Francisco e Euge-
nia as disposices comprehendidas no art. 19 do
regula nento u. 4835 de Io de Dszembro de 1877,
pelo que foram restituidos liberdade, procedidas
as formalidades legues.
Ao juiz das execucoes criminaes. -Tendo eu
hoje ordenado a thesouraria de fazenda que remel-
la aV. S. a caderneta do fallecido Ricardo da Costa
Seraphim; assim o faco constar, em resposta ao
seu officio n. 186 de 23 de Marco ultimo e em de-
ferim-rnto ao requerimento de Francisca Maria da
Conceico.
Ao engenheiro encarregado das obras publi-
cas geraes.Autoriso Vmc a mandar proceder de
accordo com o orcamento annexo ao seu officio n.
107 de 15 de Abril rindo, na importancia de
116S97, aos reparos urgentes de que carece o te-
lhado do edificio em que funcciona a repaiticao de
sade do Porto Communicou-sa ao Dr. inspector
da sade do porto.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
Recife Caxaog.liccoram-ndo a Vmc. que pres
t a intormaco exigida por esta presidencia em
29 de Jaueiro ultimo, relativa ao accordoicoin a
companhia Fer.i>-C*rril, sobre parada de trena
entre o p ivoado da Torre e a Passagem da Mag
dalena.
Partanas:
Recommendo cmara municipal do Recife
que remetta-me, com urgencia, urna nota especifi
cada do gado abatido durante o ultimo trimestre,
nos diversos matadouros pblicos ou particulares
do municipio, e bem assim da respectiva arreca-
d .cao. ^.
O Sr. superintendente da estrada de ferroso
Recife S. Francisco rva-se de mandar dar
passag-ns em carro de 3" classe, da estaco das
Cioeo Puntas de Uua, para serem descontadas
das gratuit.s a que o governo tem direito, a um
preso, que segu para o termo do Brejo, e a tres
pracas do crpo de polica, que o acompanhain,
providenciando sobre o regresso do dito preso e
das prac ia
__O Sr. chufo da estaco de Palmares, no pro-
longamento da estrada de ferro do Recife S
Francisco, mande dar passagens em carro de 3a
classe, d'ahi at a de Canhotinho, por conta da pro-
vincia, a um preso, que segu para o termo do
Buique, e a tres pracas do corpo de polica, que o
acompanham, providenciando opportuuamente so-
bre o regresso do dito preso e pracas.
O Sr. gerente da Compunhia Pernambucana
mande dar passagem, a proa, at Natal, no vapor
que seguir para o norte a 5 de junho prximo a
Manoel Gomes da Silva e sua mull r e dous filhos,
por conta das gratuitas, a que o governo tem li-
reito.
EXPEDIENTE DO SECBETABIO
Ao commandante das armas. S. Exi. o Sr.
vice-presidente da provincia manda cimmunicar a
V. Exc. para seu conhecimento e devidos fias, que
na peticao do conego Telesphoro de Paula Augus-
to, capello do corpo ecclesiastico do exorcito, so-
bre que versa a informacao d'e3se commando, de
22 do corrente, sob n. 284, foi hoje exarado o se-
guinte despacho : Co no requer.
Ao 1." secretario da Assembli Provincial.
De ordem do Exm. Sr. vice-presidente da pro-
vincia, devolvo a V. S., em respista ao seu officio
n. 158, de 18 do corrente, a peticao da professora
Maria Magdalena da Natividade com a informa-
cao em original, prestada a respeito pela inspec-
tora geral da Ins'rucco Publica.
Ao mesmo. De ordem do Exm. Sr. vice-
presidente da provincia transmiti a V. S. afim de
que se digne de submetter consideraco d'essa
Assembla, o incluso requerimento do serventua-
rio de juaneado termo de Nazareth, Ignacio Viei-
ra de Mello, acompanhado de 3 documentos e da
informacao por copia prstala pelo juiz de direito
da comarca respectiva.
Edital:
De ordem do Exm. Sr. vice-presidente da
provincia se faz constar, a quem interessar possa,
que o Ministerio da Guerra, em aviso de 17 do
corrente declarou tornar-ee necessano que D.
Januana Carolina dos Anjos, provou ser me do
fallecido 2. cadete do 1. oatalh.io de artilharia
p, Alfredo Hcmeterio Ribeiro, e como tal sua ie-
gitima herdeira, afim de ter lugar a remessa do
titulo de divida de fardamento, e do respectivo
espolio, correndo as despezas do transporte, por
conta da mesma senhora.
Ao Sr. Dr. Joo Pcdreira do Couto Fcrraz,
secretario do Supremo Tribunal de Justica. Te-
nho a honra de transmittir a V. S. 03 Boletins Ju-
dlciarioa dos mezes de aetembro a marco ultimo.
Mtitatix mutandis ao Exm. Sr. conselheiro dire-
ctor geral da Secretaria de Estado do* Negocios
da Justica.
A Agencia de Paquetes.De ordem do Exm.
Sr. vice-presidente da provincia, accuso o rece-
biment do officio de hnntein. no qual V. Exc.
communica que o vapor Para, chegado*do3 portos
do norte, s 2 horas da tarde, regressa para os do
sul h >je. a 4 da tarde.
A Companhia Pernambucana. De ordem
do Exm. Sr. vice-presidente da ; roviucia, accuso
o recebimento do officio de 21 do corrente, em o
qual V. S. communica que, na madrugada de
hontem seguir para 03 portos de Tamandar e
Rio Formoao o vapor Geijai, d'essa Companhia.
Ao director do presidio de Fernando de No-
ronha. O Exm. Sr. vice-presidente da provincia
manda commnnicar a V. 9. que. os 2 presos beri-
berico?, Jos Ferreira de Menezes e Jos Ignacio
Pereira de Lima, deixaram com effeito de seguir
para esse presidio, por que a roquisigo] de trans-
porte foi feita no dia da sabida do vapor, qne par-
ti antes de receber a ordem para conduzil-os.
Assirc, respondo ao seu officio n. 124 de 11 do
corrente.
Ao mesmo. O Exm. Sr. vice-presidente
da provincia manda declarar a V. S. para os fins
convenientes,queexpediohoje ordemThozouraria
de Fazenda, para remetter ao Dr. juiz das exe-
cucoes criminaes do Recife, a caderneta do falle-
cido Ricardo de Castro Serafim, alludido em seu
officio n. 11 de 24 de dezembro do anno passado.
Ao Dr. juiz de direito de Caruar. De
ordem do Exm. Sr. vice-presidente da provincia,
recomintndo a V. S era soluco de seu officio de
14 do correute que, faca affixar novo edital, pondo
em concurso a serventa vitalicia rdo3 officios
de escrivo do Jury e Execucoes Criminaes do
termo de S. Bento, visto que, da copia do edital
que acompanhou o citado officio nao consta ter
sido observada a disposieao do art. 153 do decreto
n. 8,420 de 28 de abril do anno prximo findo.
Ao Dr. juiz do direito de Garanhuns. De
ordem do Exm. Sr. vice-prcside-nte da provincia
transmiti a V. S. a copia inclusa da informacao
prestada pelo Dr. juiz municipal do termo de Ga-
ranbuus, em 13 de mar,o ultimo, a respeito do
assumpto do seu officio de 6 de fevereiro anterior,
que assim fica respondido.
DESPAPHOS DA PBESIDESCIA DO DIA 31 DE
MAIO DE 1886.
Antonio Goncalves de Azevadoe 0>car
Distibeaux. Encaminhe-se pagando osup
plisante o porte na repartico dos correios.
Antonio Pinto Lapa & Irmtos. Sim.
com as restrieoes di estylo.
Antonio Machado Dias. Informe o Sr.
inspector do Thesouro Provincial.
Companhia Ferro Corril. Certifiqese.
Joaquim Clemente de L3raos Duarte.
D-se.
Jos Alves de Lima, Jos do Oliveira
Castro e Soares do Amaral & Irmaos.
Informe o Sr. inspector da Thesouraria de
Fazenda.
Dr. Joaquim de Albuquerque Barros
Gruimaraes. Deferido com o officio de
hoje Thesouraria de Fazenda.
JoSo Lopes da Silva. Informe o Sr.
director do presidio de Fernando de No-
ronha.
Lisbella de Albuqnerque Mello. Sim.
Manoel Paulo ds lbiiquerque. Infor-
me o Sr. iQspector do Arsenal do Marinha.
Manoel da Silva Dias Prente. Infor-
me o Sr. a>r. juiz Je direito da comarca
de Ouricury.
Bacharel Paulo Jos de Oliveira. Re-
mettuo ao Sr. inspector da Thesouraria de
Fazenda, para man lar attender de accor-
do com sua informacao de 28 deste mez
sob n. 362.
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
co, em 1 de Maio de 1886.
O porteiro,
J. L. Viegas.
Repartico da Polica
Secyao 2aN. 546. Secretaria da Po-
lica de Pernambuco, l'de Xunbo de 186.
- Illm. e Exm. Sr.Partecipo a V. Exc.
que f..ratn reuolhidos na Casa de DetencSo
os s guintes individuos :
A' uiiuha urdem, Pedro, escravo de Loye 4c O
por embriaguez.
A' ordem do subdelegado do Recife, Fe.ippe,
scravcvde Luis Jo= Rodrigues Pinteiro, a re-
querimento de seu senhor ; B. Smith, requeri-
m nto do cnsul inglez ; Candida de tal e Luisa
de tal, pir embriagues e offeasas a moral publica.
A' ordem do do 1- districto de S Jos. Manoel
Jos Flix, por disturbios. <
Communicou me o administrador da Casa de
Detenco, que fallecer hontem na enfermara da-
quelle estabelecimeuto, victima de leso cardiaca,
o sentenciado de nome Jos Ignacio Pereira li-
ma, conhecido por Jos Macaco.
Na noite de 23 para 24 do mez findo, tres a*
quitro individuos, convenientemente armados, se-
netraram por meio de um buraco que fizeraa, as.
casa do padre Florencio Xaxier Das de Ailm-
auerque, morador no sitio denominado Carnieo ha de Itamaraci, e depois de terem amarrad*
vendado dito padre, que dorma, fi.seram o m a urna sua irm de nome Josepha Alexandrias, Miranda e a um criado de nome Paulo. Este mo, mesmo amarrado como estava, consegais tsi-
gir pelo buraco que os ladroes haviam feita.
Em jegudr. e para que o padre e sua irosa, a-
dicassem os lugares onde se achavam os ohjaetsje
mais preciosos, fizeram os ladroes nos mesmos di-
versos ferimentos, chegando quasi a estraagst-
rem o padre.
Nao tendo apparecido soccorro de prorapta, pssfr
que a casa est situada em lugar crino, eoase-
guiram os ladroes se apoderar de quarenfae oita
mil ris em dinheiro, sate colheres para sopa, tres
conchas de tirar assucar, urna espumadeira, ass,
duzia de colheres para cha, um relogio de priia,
descoberto, um par de fivelas para sapatos desst-
cesdote, urna peca de mada>oleo, um chip da
fftro, um dito de sol coberto de alpaca, doui -
nlces de ouro e um livro de oracoes com o titalo
Piedosas meditaco>s.
Depois de arrecadados taes objectos, retiraraja-
se os ladroes, deixaado o padre o sua rm a^d*.
amarrados e quasi privados dos se itidos.
O subdelegado do distiieto, sabendo do ficto,
dirigio-se ncontineute casa do padre Floreicsa,
fez os exames e mais diligencias previstas na le e
abri o respectivo inquerito, que em data de 36
ainda nao havia sido concluido por nao seren saf-
ficientes os indicios j colbidos contra certos e de-
terminados individuas apontados como autores da
trine.
Communicou-me o delegado do district de
Carapots, que no dia 21 do mez ultimo fra preso
all por crime de furto de gado, o individuo de ae-
me Amaro Ferreira da Costa Tenorio, eootraqeBsl
procedeu-se nos termos do inquerito policial.
Em data de 2 do mez fiado e no tena de
Ouricury, aproveitando se Maximiano Jos (Se-
ment, da ausencia do proprietario da fazeada de-
nominada Cachoeira, situada no districto de S-Pe-
diO, assaltou a mesma fazenda, com o fim de m-
bal-a, o que nao levou a efTeito porque tendo ssds)
avisado o subdelegado do occorrido, immed-iaSa-
mente para all se dirigi acompanhado de i"
paisanos e prendeu a Clemente, apesar da i
tencia que este oppoz.
Contra o delincuente fez-se inquerito, q*e
teve o conveniente destino.
O subdelegado do Io districto da Bea-Fifitx.
apprehendeu em mao de diversos turbulentos e ce-
metten esta repartico, 19 tacas de ponta, eoot-
passos, 3 navalhas, 1 caivete 1 estoque.
i-'clo subdelegado do districto do ArraiaZ, fot
remettido ao Dr. juiz de direito do 5 districto cri-
minal o inquerito policial a que proce leu entre
Pedro Barbosa de Souza Lopes, preso em flagrante
por haver na niite de 27 do mez findo, feride
Jo) Paulo do Nascimento.
Era data de 27 do mez ultimo, assumioe cjs>
pitao Courenco Bczerra de Siqueira Cavalesee,
na qualidade de 1 supplente, o exercicio da deie-
gacia do 1 districto de Serinhem.
Deus guarde a V. Exc.Illm. e Ezsb.
Sr. Dr. Ignacio Joiquim da Souza Lsie,
muito digno vice-presidente da proviect*.
O chefe de polica, Antonio Dominga
Pinto.
Thesouro Provincial
DESPACHOS DO Di A 31 DE MAIO DE 1888
Francisco Goncalves Torres, Angelo vteErx,
Sampaio, officios do Dr. procurador dos fttos,
commandante do corpo de polica, vigario Maaod
Espiridio Muniz, Joaquim Candido Marinko de
Souza, Manoel Jos Bastos de Mello, omc d
Dr. 1. secretario da Assembla, Jo > Antonio de
Oliveira Filho e outros, e officio do Dr. inspector
da Thesouraria de Fazenda.Informe Sr. eost-
tador.
Joo Rodrigues de Muura.Cerlfique-se.
Padre Pedro Pacifico de Barros Bezerra.Es>-
tregue-se a quantia em deposito.
- Coronel Decio de Aquioo Fonseca, Cagtaas Ig-
nacio de Medeiros Reg e Maria da Purifie^e
Silveira.Cumpra-sa e facam-se as notas disper-
taras de licejica.
Manoel Maria e Souza Guerra.Escriptore^B
a divida.
Victorino Francisco Rodrigu' s da Silva. Ae
Consolado para attender.
Jos reij de Albuquerque, Angelo V'ieiraSsie-
paio e padre Chr stovo do R'go rarr.>9Hija
vista o S. Dr. procurador fiscal.
Gerente da estrada de ferro de Ribeirao ao Be-
nito.Informe o contencioso.
Io de junho
Antonio Pedro de Barroa Uavalcante, Aagus'
Octaviano de Souza, Flix Pereira de Souza. Si-
vino Antonio Rodrigues e outros.Informe Sr-
contador.
Prets do corpo de polica e da guarda cvica.
Cxaminem-se.
Jos Joaquim de Siqueira Varejo e GeneUae
dos Santos Silva.Informe o Dr. administradsc
do Consulado.
Dr. Felippe de Figueira Faria.Passe se pac-
tara de enti ega.
FranciscoCordciro Faleo Brasil.Cumprt-se
e fac un-s as notas de portara de licenca.
Prets e folhas do corpo de polica e guarda es-
ica. ?agus-8e.
Custodio Jos Alves GuimaresAo Consolada
uara attender.
Pontos da Bibliotheca, da Repartico das Qbrst
Publicas, dos guardas da illumiuaco publica s.
Casa de Detenco.Ao Sr. pagador para s de-
vidos fins.
PERHAMBUCO
Assembla Provincial
36- SESSO EM 13 DE MAIO DE 1886
PllKSIDEXCIi DO EXM. SR. DB. JOS MiSOEL DE
ffMMHI
Smmabio :L^itura e approvaco da acta.Es-
pediente. Communicados dos Srs. Sa-
gueira Costa e Gomes Prente. Nome*-
cao da commisso para redigir o projteto
n. 70 deste auno. Apresentacio e ee~
provaco da mesma redaeco.Discsuee
do Sr. Juvencio Mariz Discutis de
requerimento do Sr. Jot < Maria, relativa-
mente ao Dr. 1 delegado da capital.
Discurso do Sr. Jos Maria.Adiamanto
da discuaso.Primeira parte da ordest
do dia. Continuaco da discusss de
projecto n. 43 deste anno (orcamento pro-
vincial). ?ota(o do artigo 1* e des
emendas apreseatadas ao mesmo.Essen-
das apresentadas ao art. 2. Segeel*
parte da ordem do dia. Approvacs do
projecto n. 54 oeste anno. Final dx
sesso.
Ao meio dia, feita a chamada e verifican 'e-ee
estarem presentes os Srs. Ratis o Silva, Joas Al-
ves, Vieconde de TabatioRa, Luiz de Audcade.
Reg Berros, Antonio Vctor, Juvencio Maris,
Barros Wanderley, Domingues da Silva, Rodri
gnes Porto, Constantino d'Atbuquerque,]Solonio de
Mello, Coelho de Moraes, H^rculano Bandeice
.#
.-i'
mam \
Si i -


Diario de Pernambncoliuarta-feira 2 t nnho de 1886






Joio de Oliveira, Soares de Amorim, Costa Gomes,
Jos Maris, Gomes Prente, Prxedes Pitanga,
Regueira Costa e Sophronio Portella, o Sr. presi-
dente declara aberta a sessio.
Comparecen! depois os Sra. Joio de S, Julio de
Bajr s, Rogoberto e Bario de Caiar.
Taltam. com participado, os Srs. Antonio Cor-,, Rogoberto, Ratis e Silva, Coelho de Morana. Re-
re/a, Amaral, Augusto Franklin e Drammond Fi-r
Ibo, o sem ella os Srs. Rosa e Silva, Goncalves
Ferreira, Andr Dias, Bario de Itapissuma, Costa
Ribeiro, Ferreira Jaooassia, Lourenco de S, Bar-
ros Barreto Jnior e*ewreira Velloso.
E' (ida e sem dbate *pjrovnda swncta da ses
sao antecedente.
O Sr. Io sejieinajo procede leitasa do segniu-
te
h.lMDUUfTB
Urna peticSo da.JoaoBaptista Lusitano, pro-
fessor interino da B .ia* Grande, rlr Rnn Ooac
Ibo, requerendo ser uicreido no quadr. dos effee
tivos A' commisio de iustrncco publica.
Outra do bacharel Fulgencio Infante de Albu-
querque Mello, offioial do registro geral das by-
pothecas a tabellio publico do Recite, |requeren-
do uro anno de licenca para tractar de sua saude.
A' commissio de peticoes.
Outra de Anna Amalia Barbosa da Silva, pro-
feasora publica de Gravat, requerendo o mesino.
.V comotissao de peticoes.
Um abaixo assignados do moradores na povoa-
cio da S. Joio dos Pombos, do 4 dstricto da Vic-
toria, pedindo a construeco de um acudo all.
A' eommissio de obras publicas.
Sao lidos, apoiados e julgados objecto de deli-
beracio vio a imprimir, os seguintes projactos :
A coimnissio de eiame de posturas o nego-
cios de Cmaras, a quem tora presente as posturas
soiiplcmeutares da Cantara Municipal de Itamb,
datadas i-m 19 de Seteinbro de 1883, teudo-as cui-
dadosamente examinado, de parecer que sejaui
approvadas com as seguintes alteracoes :
" A Assembla Legislativa Provincial de Per-
nambuco, sob proposta da Cmara Municipal de
Itair.b, decreta:
Artigo unic Ficam approvadas as postu-
ras supplementares de 19 de Seteuibro de 1883,
ooin as seguintes alteraces :
Art. 1. Em vez de 400 rs. por metro, diga-se
300 rs.
Art. 4.* No nico. Por cada titulo lavrado
pelo procurador pagar o foreiro 24 e mais um 1$
pelo registro do mesmo titulo ou da escriptura pu-
blica, quando for por este modo eito o aforamento.
Ficam revogadas as disposicSes em eontrario.
.i Sala das commis8os, 12 de Maio de 1886 .r-
Soare.* de Amorim. Coelho de Moraes.Rodr
gues Porto.
Seguem-se as posturas :
N. 81. 1884.'- Oflcion. 10(1886 Vide
parecer n. 74 e projecto n. 81.Posturas supple
mentares da Cmara Municipal de Itamb:
A Careara Municipal de Itamb resolve for-
mar os seguintes artigos supplemuu aros das pos-
turas decretadas pela lei provincial n. 1,116, de 17
de Junho de 1883.
Art. 1. Os terrenos conferidos em patrimonio
Cmara Municipal pela lei proviucial n. 1,729,
de 28 de Abril deste anuo, serio conservados na
posse dos actuaes possuidares, mediante o foro de
400 rs. annuaes por metro crrente de frente nos
terrenos edificados, c 200 rs. quando devolutos, se
nio forem precisos para o aformoseamento da ci
dade.
nico. A disposieio deste artigo refere-se
sinente qaelles terrenos comprehendids uo pe-
rmetro da cidade, isto dentro dos meamos limi-
tes estabelecides para a cobranca do imposto da
dcima ; aos que ee acbarem fra desse permetro,
o arrcndaineuto cobrar-se-ha de 100 rs. annuaes
p . Art. 2.* A Cmara mandar proceder por sen
procurador com o fiscal e porteiro, a medicio dos
terrenos j oceupados e d'aquelles. cujo aforamen
to-lhe for requerido, sende a medicao dos primeiroa
anouncmda pur editaes, com antecedencia ao me-
nos de 8 dias.
Art. 3. Se no prazo de 12 dias depois da me-
dicio nao app.recer reclamacio da parte dos inte
ressados, eonsiderar-se-ba ella como definitiva-
mente feita.
. Art. 4 De cada terreno se passar titulo es-
pecial de aforamento, e qual ser lavrado com to-
da dcscrimnacio e clareza pelo procurador da Ca
mar ou por escriptura publica, a contento e i dis-
ta do foreiro; sendo, porm, em qualquer dos ca-
sos, registrados cm livro proprio na Secretaria da
Cmara.
o 8 nico. Por cada titulo lavrado pelo procu-
rador pagar o foreiro 54 e mais 24 pelo registro
do mesmo titulo, ou da escriptura publica, quando
fjr por este modo feito o aforamento.
Art. 5. No caso de transfeienca do afora-
mento se averbar esta no titulo ou certidio d'elle
e bem assim no livro de registro, cuja escriptura-
cio dever ser feita convenientemente para tal
fin:.
| nico. Esta averbayo dispensa a exped-
novo titulo.
" A't. 6.* A cobranca foros ou arrendamento
teri lugar todos os annos a contar do Io de Outu-
bro ao ultimo de D.'zembro, por meio de cocheci-
raentos ejtrahidos do livro de talio competente-
mente authenticados pelo secretario, os quaes en-
treeuesao procurador,oportunamente deverio ser
par este devolvidos secretaria na falta de paga-
mente, apenas terminar aquello prazo.
Ar'.. 7.* A mora do pagamento dos foros aleen
da cobranca judicial, sujeita o foreiro wo juro de
24 por cento ao anno.
Art. 8." Para regularidade c melbor expedi-
do da cobranca dos foros a Cmara mandar nu-
merar os predios urbanos existentes ou que se edi-
ficaren! nos terrenos do patrimonio.
a Art &. Fic-im snjeitos ao imposto de 10*000
tidis aqu lies que destilaren! agurdente em tn-
genhos.
| nico. Quando a destilacio nioTor feita em
engenhos o imposto de que trata este artigo ser
cobrado na razio de metade.
I'a i; i da Cmara Municipal de Itamb, 19 de
Setembro de 1883.Luiz Alvares dtnCwvalh'i
Cesar, presideutn. Adeno Celestino de Mudo-
ca. Manoe! de Araujo Lima.Santas de Lavor
P^es Barrito.Manoel Maria Freir.
N 8i. A Assembla Legislativa Provincial de
Pernainhue i resolv :
Art. l.o Fica revogaJo o art. 3.' da lei n. 1859,
de 1886 e restabelecido o juiaado do paa da Pin-
doba na frejuuzia de Cruaugy.
Art. 2 o Revogam se as dsposifjCes em contra-
rio.
Em 13 de Maio de 1986.Soares de Amcrim
Om Hth, Kesueira Conta e (iDme
Prente coimnunicam que se acbam doentes os
Era. Orummond Filho e Amaral, membros da coin-
missio-de redacQao.
O Sr. presidente nomeia os Srs. Regueira Costa,
Rodrigues Porto e Costa Gomes para redigirem o
proiecto n. 70 deste anno.
Vero mesa, lida e approvada a redaccio do
projecto n. 70, sendo dispensada da mptessio no
jornal da casa a requerimento do Sr. Regueira
Costa.
Ninsuem pedindo a palavra, procede-se vota-
cao e approvada.
i ftr. Va venci Maris-Sr. presidente,
trazendu para o recinto da Assembla os faetos
que determinarsm as minhas reclamacoes, tive
nicamente em vista mostrar o modo porque no
municipio de Caruar correm os negocios pblicos,
e tornar bem claro que all os liberaes esto fra
da lei.
Eu nio poderia, Sr. presidente, obter melhores
informatoes, se o meu requerimento fos*e appro-
vado, do que aquellas que forneceu o meu collega.
S. Exc, tendo confessado e assummido a respon-
sabilidadeda anormalidade em'que continua a Ca
mar Municipal de Caruar, peco a V. Exc. que
consulta a casa se consente na retirada do meu re-
qu"rimento.
Consultada a casa, resolve pela afirmativa.
Entra em discusso o requerimento do Sr. Jos
Mara, que j hvia sido anteriormente lido e
apoiado. relativamente ao Dr. i* delegado da ca-
pital .
O Sr. Jom Mara(Nio devolveu o seu
dienrso).
A discuasao fica adiada pela hora.
Pasaa-se
1.a PABTE DA OBDEM DO DA
Continuacio da 2* discussio do projecto n. 43
deste anno (orcamento provincial.)
Procede se a votacio do^art. Ia, cuja discusso
havia fioado encerrada.
Procede-se a votacio das emendas, a qual d o
guinte resultado :
Emenda n. 1regeitada
Dita n. 2spprovada
Dita n. 3 dem.
Dita n. 4 dem.
Dita n. 5dem.
Dita n. 6regeitada.
Dita n. 7approvada.
Dita n. 8'etira^a, a pedido do seu autor.
Dita a. 8regelMda.
Dita n. 10approvada tul votacio nominal, a
requerimento da Sr. Regueira Costa, votacio que
fo_* seguinte :
i J
m
Votag a favor os Sra, Jos Maria,"Joio de Si,
de Moraa .
gueira Costa, Rodriguea Porto, luvencio Maris,
Constaiino de Albuquerquc, Sophronio Portalla,
Antonio Vctor, Prxedes Pitonga, Bario dei Cala-
r, Solonio de Mello e Jal! de Barros (15); e
oaatra os Srt. Reg Basaos. Soares de Amorun,
Herculano Bandeira, Costa Gomes, Domingaes da
laitva, Joio de Oliveira, Luis de Andrade, *>o
Alvos e Gomes Parante (9). .
Emendan. 11approvada
Dito n. 12 regeitada
Dito n. 13approvada.
Dir n. 14*pprovada a primeas parte.
Ditos. 15 regeitada.
Dita n. 16prejudicada.
Vem mesa a seguinte declaracio de voto :
Declaro que votei contra a emenda n. 13 |
Dr. A. da Costo Gomes.
Eatra em discuesio o art. 2.
Vem mesa, slo lidas, apoiadas e entram con-
junctomente em discussio as ceguiutes emen-
das :
N. bl. Ao 2a do art. 2.a Supprmam-se as pa-
lavras : sappnmir, etc., at servente.Jos Ma-
ra.
N. 52. Se nao for approvada a emenda n. 51.
Em vez do que est, diga-se : ampregados da Se-
cretoria, nao se preenchendo os lugares que vaga
rem, urna vez que nao cauaem prejuizo ao ser
vico e organisacao da mesma .Secretaria.Jos
Maiia.
N. 56. Se" nao for approvada a eanenda n. 51.
Sopprima-se o lugar de oflieial de gabinete do pre-
sidente da provincia Jos Maria.
N. 54. S- nao for approvada a emenda. Accres-
oente se ao 2 do art. 2" : a tasa bem o lugr de
ajudante de archiviata.Jos Mana.
N. 55. Supprima-se o 5 dt art 2.aJos Hav
ria.
K 56. Supprima se o 48 do art. J.oJos Ma-
ra.
N. 57. Ao 37 do art. 2 supprimam-se as pa-
lavras : corpo de policia; e em vez de 83:26
diga-so 8:000*.Jos Maria.
N. 58. Supprima-se o 34 do art. 2.Jos Ma-
ria.
N. 59. Ao 31. Supprnnam-se as palavras .
extincta a gratifica^io, etc.Jos Mara.
N. 60. Ao 6. Em vez de 4:000 diga-se
2:*A)<.Jos Maria.
N. 61. Ao 5." Supprimam-se as palavras :
sapprimidos at emolumentos.Jos Maria.
N. 62. Fica restablecido o instituto vaccinieo
Jos MaraDr. Pitanga.
N. 63. Ao 28. Augmente-se a verba de...
12:000 para a construccio da ponte da Rio-De,
em Maranguape.Dr. Joio de S.
N. 64. Ao 18. Accresceute-se : o o que e
eatver a dever a Antonio Jos de Souza, piofes-
sor publico apjsentado de Baixa Verde, dos seus
vencimentos do exercicio de 1884 a 1885.Jos
Maria.
N. 65. Onde eouber : 2:0004 para a conclosao
da cas de cardsde de Nossa Senhora das Dores
de Caruar, e 1:000* par a construccao de urna
corre na igreja de Nossa Senhora da Conceico de
Caruar.Rodrigues Porto.Constantino de Al-
buquerque.Luiz de Aodrada-Ralis e Sil va.
Joio de Oliveira.Joio Alves.
N. 66. Ao 47. 2:130 para iiluminacio da
cidade do Rio Formoso, com 30 lampeses j collo-
eadns. -Lana de Andrada.
. 67. Onde eouber. Sejam mantidas no Gym
uasio as doas cadiraa de liagua nacional, as duas
de franeez e duas da latim.Julio de Barros.
N. 68. Na parte 3 n. 6 da tabella de repart-
cao, em lugar do 1:0004 diga-se 6004.
Na parte 4" n. 12 da mesma tabella, diga-se :
1:5004, em vez de 2:0004.
Na uiewna parte, n. 13. diga-se : 9:0004. em lu
gar de 10:0004.Gomes Prente.Coelho de Mo-
aes. _
N. 69. Ao 40 diga-se : 22:0004000.--Reg
Barros.Joio de Oliveira. Herculano Bandeira.
A discusso fie adiada pe hora.
Paisa se 2.a p-rte da ordem do dia.
Entra em La diseassio e approvado o projecto
n. 54 deste anno.
Adiou-ae par falta de numero a votacio da
emenda u. 3 ao projecto n. 163 de 1884, havendo
sido approvada a de n. 2.
Sio remettidas aaaecio as WfMMM resolu-
Coes :
1.a Interpretando a lei n. 1,320.
2. Autorsando a contrahir um emprestimo de
mil cantos.
3. Autorieando a proceder-se desde j a co-
branca dos impostos de gyro e de exportaco de
conformidade com o aviso do Miuisterio da Fa -
zenda de 2 de Abril do corrente anno.
O Sr. presidente levanta a sessio designando a
eegute ordem do da :
1.a parte, continuacio da antecedente.
fea parte, 2. discusso dos projectos ns. 21 e 37,
ambos deste anuo e coutinuacio da antecedente.
37 SESSAO EM 14 DE MAIO DE 1886
SESIDEXCIA DO EX1I. SK. DR. JOS MANOKL DB BABBOS
WANDKBLET
Sohmaiiio : -Leitura e approvacio da acta.Ex-
pediente.Leitura e apoiamento de
um-requerimento dos Sra. Prxedes
Pitonga e Jos Maria.Continuacio
da diecu sao do requerimento do Sr.
Jas Mara sobre o 1 delegado de
policia da capital.Discursos doi
Srs.Regueira Costo e Jos Maria.Ia
paite da ordem do dia. Continuacio
da discusssao do projecto n. 43
Leitura e apoiiimento da emendas.
Adiamento da discussio. 2' part
da ordem do dia. Votacio do pro-
jecto n. 53 Contmuscio da 2* dis-
cusso do projecto n. 27 deste anno.
Discurso do Sr. Juvencn. Mariz.
Final da sessio.
Ao meio da, feita a charanda e verificando se
estarem presentes os Srs. Ratis e Silva, Antonio
Vctor, Juvencio Mariz, AugustoFranklin, Barros
Barreto Jnior, Herculauo Bandeira, Soares de
Amonio, Joio da S, Joio de Oliveira, Ferreira
Velloso, Luiz de Andrada, Barros Wanderley, Joio
Alves. Rodrigues Porto, bophronio Potella, Do-
mingues da Silva, Solonio de Mello, Lourenco de
S, Reijo Barros, Bario de Itapissuma, Colho
de Moraes, Andr Dias, Prxedes Pitanga, Re-
gueira Costa, Constantino de Albuquerque, Go-
mes Parete o Jos Maria, o gr. presilente de-
clara aberta a sessio.
Comparecem depois os Srs. Rogoberto, Julio de
Barros, Costa Gomes, Bario de Caiar,e Fer-
reira Jacobina.
Faltam, com participaclo, os Sas. Antonio Cor-
rea, Amaral, Costa Ribeiro e Drummond Filbo, e
sem ella os Srs. Rosa e Silva, Goncalves Ferreira
Viscoude de Tabatinga.
E' lida e sem debate approvada a acto da ses-
sio antecedente.
O Sr. 1 secretario procede a leitura do se-
guinte
EXPEDntHTE
Um officio do Sr. deputado Dr. Antonio Jos da
Costa Ribeiro, communcando ter deixmdo de com-
parecer s sessoes porque se acha doente.Intei-
rada.
Outro do secretario da Assembla Legislativa
Provincial do Rio Grande do Norte, agradecendo a
remessa dos annaes de 1835. Iuteirada.
Outro do secretario do governo da provincia de
P. Paulo, agradecendo a remessa de um exemplar
dos annaes de 1885 e remettendo a colieccio das
les de 1885.Inteirada, indo a archivar as leis.
E' lido, apoiado, julgado objecto de deliberscio
e vai a imprimir o seguinte pareoer e projecto :
A cornmissao de peticoes considerando a de
Francisco Antonio de Menezes porteiro do Cemi-
tero Publico de Santo Amaro, convencida do
triste estado de quosi cegu* em que se acha o
suppcante, da sua idade avancada, molestia e o
longo tempo que ha servido, de parecer que se
adopte o seguinte prcjflra do lei :
N. 83. A Assembla Lagslaciva Provincial de
Pernambuco, resolve :
Art. Io Fica o presidente da provincia autori-
sado a mandar aposentar o actual porteiro do Ce-
miterio Publico de Santo Amaro com os seus ven-
cimentos'correspondentes ao tempo de servico.
Art. 2 Revogam-se as disposicoes em con-
trario.
Paco ia Assembla, 11 de Maio de 1886.Julio
de Barros.Ferreira Velloso.
Voto em separado
A cornmissao de peticoes tendo em visto a do
porteiro do Cemiterio Publico de Santo Amaro
Franoiseo Antonio de Meneaea, pedindo para ser
aposentado naquelle lugar com todos os vencimen-
tos que actualmente percebe, considerando que o
estado do suapheaute. cnforaio os attoatodos m-
dicos, nio lhe prohibe de servir o lagar que anda
oceupa ; considerando que o suppcante nio pre-
cisa ser aposentado com todos os vencimentos, pe-
las razies do primeiro cansiderando, e mais que
fes rendas publicas boje s podem comportar os
servicos de absoluta aeceaaidade: de parecer que
seja esta indeferida
Sala das oommissies, 28 de Abril da 1886.Dr.
Costa Gomes.
E' lido, apoiado e fies sobre a mesa para ser
opportanaaMate discutido, o seguinte requeri-
mento :
aaauaisa fe se ooaeiga do preatdeote da pro-
sideasaa dajaiaiaincia, o aesainte : Si aoppres
sio das-v^njoea, dos tresM da hnha de Caiaug, 6
o resartaajfk) danoglifeueia do oonteacw feito com
o ge reate da asesin estrada 011 se oaneesiio
posteseasflento feita e-cm que Be. fonda.Dr. Pi-
langa. >
Coatnua a dscusaio do reaueitsaento do Sr.
Jos Maria sobre o delegado do 1 dstricto da ca-
pital.
O *r, Rcfuehn ContaSr. presidente,
aceudindo tribuna em defeza da 1 delegado
desta capital, eu nio obedeco smente ao senti-
mento de amisade que a elle me liga, mas presto
toiubem urna bomenagem verdade e justica.
Quero acreditar, Sr. presidente, que o nobre aigna-
torio do requerimento que V. Exc. acaba de dar
para a diacussio, nio teve por fim dar largas ao
sentimento partidario, neui a inimiade que por
ventura nutra aquella autoridade. Mas posso
aifirmaraS. Exc. que elle foi completamente
illudido pelos seas informantes, que abusaram da
sua boa f, fornecendo-lbcs informaooes que nio
expritcem a verdade.
Eu posso afirmar que o facto nio ee passou
como S. Exc. o referi nesta casa, baseado sen
duvida as informaooes de aeua amigos. >
Pretendendo restabelecer a verdade desse faoto,
eu espero que onobre deputado autor do requeri-
mento, so convencer da injustica com que nroee-
dru com relami ao Io delegado aest capital.
Tendo o Sr. Dr. Jos Oaorio de Corqueira scien-
cia de que achava-s*. armado o cidaaio Levy, e
no intuito de prevenir qualquer facto desagrada-
vel, que podesse provocar algum conflicto, resol-
veu se a dirigir-ae para alli afim de entenderse
com o mesmo Levy. Chegando o delegado sala
das audiencias e encontrando o cidadio Levy, ne-
dio-lhe licenca para allar-Ihe em particular e
conduzindoo para urna sala aspirada ahi expoz o
ocoorrido e delicadamente pedio permissio para
correl-o. o que execjtou sem encontrar a minima
opposicio do queixoso.
O Sr. Jos MariaElle era douio ..
O Sr. Regueira Costa-O facto. Sr. presi lente,
paaeou-se como eu acabo de referir.
Levy nio foi corrido na sala das audiencias,
n<-m n presenc-a do juiz a das pessoas quo alli se
achavam.
E' preciso ainda faser notar a V. Exe., Sr. pre-
sidente, que na oecasiao em que o Sr. delegado
ebegeu sala das audiencias, ainda e juiz alli nio
ee acha va. Nio havia conseguintemente audien-
cia e apenas ee procedeu a urna diligencia que
pode ter lugar na ausencia do juiz, umt justifica-
do.
O Sr. Jos Maria d um aparte.
O Sr. Regueira Costa Tratava-se de um acto
que nio dependa da preseuca do juis. Todos sa-
bem que os juizes, ordinariamente, nio assistem
a csses actos e mandara que os escrvaes sejam os
fiscaes dos meamos.
O fcto narrado deste modo, pergunto eu : era
que censuravel o procedimento do delegado desta
capital V
Se verdade que as autoridades policaca nio
podem policiar nos tribunaes, porque iato compete
aos respectivos juizes, tainbem certo, Sr. presi-
dente, que na occaaiio em que o Sr. Dr. Jos Oso-
rio chegou sala das audiencias, o jai* nao esto-
va presente, nem se fazia audiencia.
Sr. presidente, ninguem pode andar armado,
parquanto isso um crme previsto no nosse cdi-
go, que determina urna peas para quem o com-
mette. Ums autoridade cautelosa, tendo enuncia
que urna pessoa que litiga com outra vai a au-
diencia armada, deve proeurar evitar que um cri-
me, um tumulto, um conflicto se possa dar do qual
resultem consequenciaa tristes. Foi o que fez o
Sr. Dr. Jos Osorio. Levy litigara cora outro, e
urna vez eatando armado e encontrando-se na sala
das audiencias, com o seu contendor, bem poda
haver urna troca de palavras mais ou menos desa-
gradareis e d'ahi um coaflicto da coosequencias
tristes.
O Sr. Jos MaraMas elle nio estova armado.
O Sr. Regueira Costo Se por ventura elle ea-
tivesse armado, disse eu. Cis a razio, Sr. presi-
dente, porque autoridade policial, no intuitode
prevenir um conflicto ou mesmo um crme, diri-
gi so a sala das audiencias e com o maior crite-
rio e emprsgando toda a cortesana, procurou ve-
rificar se era ou nio verdadeira a denuncia quo
havia recebido.
Eu traga aqu algumas cartas e urna deltas
assignada pelo Sr. Dr. Jos da Oliveira Fonseca,
o qual declara que na occasiio em que o Sr. Dr.
Jos Osojio foi sala das audiencias ahi nio ee
achava o juiz c que nio navia audiencia.
Aasim como taz notar que Levy nio fra cor-
rido publicamente, mas aim em urna sala particu-
lar. Neste mesmo sentido itCruiam o facto os Srs.
Francisco de Almeida e o Sr. Jos de Lima, que
snppponho escrivio. J v, portanto, V. Exc.
Sr. pres.dente, que o facto nio tinha a importancia,
nem o alcance que lhe quiz dar S. Exc, o meu
collera Dr. Jos Mara.
O Sr. Jos MariaTem toda 11 importancia.
O SftsRcgueira CostaA deligencia se fez sem
escndalo e sem estrepito, sem aparato de forca
por parte do delegado.
Levy foi corrido, verdade, mas em urna rwh
aonda uao estava ninguem, em urna occasiio em
que o juiz nio estava presente. Esta que a
verdade. Para que, portanto, dar-se esse tacto,
tio simples na apparencia, proporcoes tio gran-
des?...
O Sr. Jos Maria d um aparte.
O Sr. Regueira CostaSupponho at que, quan-
do chetrou o delegado na sala das audiencias, nio
se tnba dado principio justficacio ; ns partes
alli se achavam; porm nao tinha comacado o acto.
E ainda mesmo que ti vase principiado, Sr. presi-
dente, desde que o Dr. Jos Osoiio nio o correu
alli, na presenca do i espectadores, dos que tinham
comparecido sala das audiencias, mas o fez em
outra sala, nao ha motivo para que se diga que
S. S. procurou affrontar aqurlle cidadio e pra-
ticsr ujia secn 1 de escndalo.
Senhores, d'essa aecusa^io feita pelo racuamico
o Sr. Dr. Jos Mara, eu s collijo urna cousa:
que a opposicio nio oncontra motivos senio em
faetos desta ordem para aecusar aquelle digno
delegdo. Esto aecusacio, em vez de desmoralisar
o Dr. Jos 'surio, muito o conceta, porque a
opposicio a mingua de faetos senos pan verberar
a polica, prndese a essas insignificancias para
com ellas fazer um capitulo de aecusices.
Disse a V. Exc. ao comecar que vindo tribuna
eu nio me deixaxa dominar pelos sentimentes da
amisade que tinha para com aquelle meu collega;
mas tambera obedeca ao dever da justica.
Procurei verificar o facto; o facto este, nio
tem as proporcoes que quiz dar-lhe o Dr. Jos
Maria.
Antes de concluir, Sr. presidente, permita que
diga que hontem bastante me commoveu urna parte
do discurso do meu collega, o Sr. Dr. Jos Maria,
e foi a em que so referi ao estado precario de sua
sade, vaticinando que seus dias de vida estovara
contados. Acredite o nobre deputado que esta
parte do seu discurso rae sensibilisou bastante. Eu
tapo votos Providencia para que esse triste vati-
cinio nio se realise e para se prolongar os di_s de
sua preciosa existencia.
Eram estas as palavras que desejava dizer em
oontestocio ou como protesto ao requerimento que
S. Exc. o Dr. Jos Mana apreseutou a esta casa.
(Comtina)
ACTA DA 48a SESSAO EM 31 DE MAIO
DE 1886
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DR. JOS MANOEL DE
BARROS WANDERLBY
Ao meio da, feita a chamada e verifieando-se
estajera presentes os Srs. Ratis e Silva, Soares
deilminra, Sophronio Portella, Coelho de Moraes,
Barros Wanderley, Luiz de Andrada, Reg Bar-
ros, Antonio Victor, Rodrigues Porto, Barros Bar-
reto Jnior, Joio Alves, Constantino de Albuquer
que, Augusto Franklin, Ferreira Velloso, Domin-
Ci da Silva, Gomes Prente, Costo Gomes, Jos*]
ia, Herculano Bandeira, Amaral e Julio de
Barros, o Sr. presidente declarou aberta a ses-
sio.
Compariceram depois os Srs. bario de Itapis-
suma, Solonio de Mello, Lourenco de S, Rogo-
berto, Prxedes Pitanga, Jurenc'o Maris, Joio de
Oliveira, Regueira Costa, bario da Csiar, Costa
Ribeiro, Jacobina, Drummond, Joio de Se Andr
Das.
Faltaras os Srs. Risa e Siiva, Goncalves Fer-
reira e viscoude de Tabatinga.
O 8r. Lourenco de S pela ordem,pedio e ob-
teve que fosse publicada no jornal da casa a acta
da sessio antecedente, depois do que seria sob-
mettida a discusso.
O Sr. 1- secretorio procedeu leitura do se-
guate expediente :
Um officio do secretario do governo, transmit-
tiudo urna informacio da repartilo das Obras
Publicas e declarando que os eparos precisos no
paco d'esta Assembla, serio feitos depois do en-
cerramento dos trabalhos na actual sessio.In-
teirada.
Outro da Cmara Municipal de Ouricury, com
municaado fazer sciente de ha ver aasumido a ad -
inimstracio desta provincia oExm. Sr. Dr. Igna-
cio Jeaouira de Souza Leio.Inteirada.
Usm petico de Carlos Ferreira da Silva, es-
crivao do jury e crme de Bom Jardim, requerendo
paaaaaaato do que a Cmara Municipal d'alli est
a dever-lhe de cusas de procseos findos.A'
c 'n.inissio de orcamento municipal.
Regeitou-se, depois d* orarem os Srs. Jos Ma-
ra e Sophronio Portella, o requerimento adiado
daquelle Sr. deputado pedindo informacocs sobre
urna praca de linha do 2' batolhio que na madru-
gada de 28 estivera na ra d j Bario da Victoria.
Foi ldo, apoiado, posto eai diacuseio c adiado a
pedido do Sr. Andr Dias, im seu requerimento
solicitando informad-oes sobre as providencias da-
das no sentido de se cohibir os desmandos do sar-
gento dj destacamento da cidade da Victoria.
Ia PARTE DA ORDEM DO DIA
Aliou-se pela hora a votacio das emendas do
art. 2* do projecto n. 43 d'este anno, senoo no-
minal a votacio das seguintes :
N. 87, 2 parte, requerimento do do Sr. Ba-
rio de Itapissuma, pro os Srs. liego Barros Fer-
reira Vellos, Soares de Amoriui, Herculano Ban-
deira, Coita Gomes, Barro.* Barreto Jnior, Coelho
deMoraes, Joio de Oliveira, Luiz do Andrada,
Constantino de Albuquerque e Joio Alves, 11 ;
cootra os Srs. Drummond, Cosa Ribeiro, Jos
Maria, Amaral, Joio de S, Bario de Itapissuma,
Julio de Barros, Rogoberto, Dominguea da Silva,
Andr Dias, Ratis e Silva, Loureaco de S, Re-
gueira Costa, Ferreira Jacobina, Rodrigues Porte,
Juvencio Mariz, Sophronio Portella, Antonio Vc-
tor, Augusto Frankliu, Pratedes Pitanga, Go-
mes Prente, Bario de Caiar e Solonio de Mello,
98.
N. 87, 3 parte, a requerimento do Bario de Ita-
pisium, pro, os Sr*. : Costa Gomes, Joio de Oli-
veira, Luis de Andrada, Constantino de Albuquer-
qo e Joio Alves, 5; e contra os 8rs. Drummond,
Costa Ribeiro, Reg Barros, Jos Maria, J?erreira
Velloso, Amaral, Joio de S, Bario de Itopissu-
iia, Julio da Barros, Soares de Amorim, Hercula-
no Bandeira, Rogoberto, Dominguea da Silva, An-
dr Dias, Ratis e Silva, Barros Barreto Jnior,
Lourenco de S, Coelho de Moraes, Regueira Cos-
ta, Ferreira Jacobina, Rodrigues Porto, Juvencio
Mariz, Sophronio Portella, Antonio Viclor, Augus-
to Franklin, Prxedes Pitanga. Gomes Prente,
Bario de Caiar e Solonio de Mello, 29.
N. 95, s requerimento do Sr. Regueira Costa,
pro os Srs. : Costa Rbeiio, Reg Barro?, Jos
Maria, Ferreira Velloso, Amaral, Bario de Itapis-
suma, Julio de Barros, Sonres de Amorim, Her-
culano Bandeira, Costa Gomes, Domiugues da Sil-
va, Andr Dias, Ratis e S Iva, Barros Barreto J-
nior, Lourenco de 8t, Coelho de Moraes, Joio de
Oliveira, Luiz de Andrada, Ferreira ncobioa,
Rodrignse Porto, Juvencio Mariz, Constantino de
Albuquerque, Sophronio Portella, Antonio Vctor,
Augusto Franklin, r*raxedes PiUnga, Joio Alves,
Gomes Prente, Bario de Caiar e Solonio de
Mello, 30: e contra os Srs. : Drummond, Joio de
S, Rogoberto e Ragueira Costa, 4.
N. 139, Ia parte, requerimento do Sr. Jos
Maria, pro, os Srs : Drummond, Costa Ribeiro,
Jos Maria, Amaral, Joio de S, Bario de Itapis-
suma, Rogoberto, Andr Dias, Lourenco de S,
Regueira Co3ta, Fe-reira Jacobina, Juvencio Ma-
riz, Aagusto Franklin, Prxedes Pitanga, Bario
de Caiar e Solonio de Mello, 16 ; c contra os Sis :
Reg Barros, Ferreira Velloso, Julio de Barros,
Soaras de Amorim, Herculano Bandeira, Costa
Gomes, Domiugues da Silva, Ratis e Silva, Bar-
ros Barreto Jnior, Coelho de Morsas, Joio de
Oliveira, Luiz de Andrada, Rodrigues Porto,
Constantino de Albuquerque, Sophronio Portella,
Antonio Vctor, Joio Alves e Gomes Prente, 18.
N. 139, 2* parte, requenmento ds Sr. Jos
Maria. pro, 03 Srs : Drummond, Costo Ribeiro,
Jos Mara, Amaral, Joio de S, Bario de Itopis -
suma, Regueira Costa, Andr Da). Loureaco de
S, Rogoberto, Ferreira Jacobina, Juvencio Ma-
ris, Augusto Franklin, Prxedes Pitanga, Bario de
Caiar o Solonio de Mello, 17 ; e contra os Srs :
Kego Barros, Ferreira Velloso, Julio de Barros,
Soares de Amorim, Herculano Bandeira, Costa
Gomes, Domingues da Silva, Ratis e Silva, Bar-
ros Barreto Jnior, Coelho de Moraes, Luiz de
Andrada, Rodrigues Porto, Constantino de Albu-
querque, Sophronio Portella, Antonio Vctor, Joio
Alves e Gomea Prente, 17.
O resultado das emendas votadas fui o seguin
te: approvadas as de ns. 19, 21 a 25, 27 a 29, 31
a 34, 36, 41 a 45, 47, 49, 50, 59, 63, 66, 69 a 74,
81 a 83, 87, na 4' e 5a partes, 91 a 93, 95, 98, 99,
101 a 105, 110, 115 a 122, 125 a 127. 128 a 130,
132,133, lb, 137, 146, 170e 174 a 178; rejeito
das as de na. 56 a 58, 87, na 2" c 3 partes, 94,
124, 1 parte da do n. 139 e 167 ; prejudcadas as
de ns. 30, 46, 80, 3 parte da de n. 139, 145 e 172 ;
empatada a 2 parte da de n. 139 e retirada a de
n. 140.
O Sr. presidente levantou a sessio, designando
a seguinte ordem do dia : Ia parte, continuacio
da antecedente; 2 parte, continuacio di antece-
dente e mais : Ia diacussio do projecto n. 92 deste
anno.
Declaro em tempo que, depois de orar, na hora
do expediente, o Sr. Joi Maria, fallou, pela or-
dem, o Sr. 1 secretario, explicando o procedimeu-
to da mesa na sessio anterior.
Batanete da reeeita e despeza
ordinaria no semestre de 1
de Xovembi'o de 1 *?. a SO
de Abril de l *.<;
Rcceita
Recebido das pennas d'agua 56:2150660
Arreeada$ao dos chafarizes 54:5435110
Rendimentos diversos 6:'bb(>i20
Somma
Despeza
Honorario da diraccSo
Pessoal da cotnpanhia
Conservagao das obras
Custeio das bombas
Limpeza dos acudes
Despezas diversas
Despezas eventuaes
Somma
Saldo
117:1440190
11:268^180
4:4680300
1:4840360
11:2230690
1:7 60200
4:2560220
2040600
34:6210550
82:5220640
Em igual
1884
dem em
dem em
Em igual
a 1884
dem em
dem em
Em igual
a 1884
dem em
dem em
Comparayao
Reeeita
3emestr de 1883 a
1884* ,885
1885 a. 1886
Despeza
semestre de 1883
1884 a 1885
1885 a 1886
Saldo
semestre de 1883
110
113:
117:
6570900
9190700
1140190
42
39
34
:2OG0944
:473066O
6210D5O
68
74
82
884 a 1885
1885 a 1886
U director caixa,
Graciliano O. da Cruz Martina.
:45O095O
:4460O4O
': 52206 40
i
Alncete da movlfaiento ala caixa
sao eenestre de Ia de novena tero
de 1S8& a SO de Abril de 86
Reeeita
Saldo em Io de Norembro
de 1885 25:9630010
Recebido das pennas d'agua 56:2450660
Arreeadacao dos chafarizes 54:5430*110
Rendimentos diversos 6:3550420*
London < Brasilian Bank
Limited,'retirado da conta
corrento com juros 36:0000000
dem da conta corrente sim-
ples 239:1870960
Obras novas 1:6260660
Somma 419:9310820
Despeza
Honorario da direccSo 11:2680180
Pessoal da cotnpanhia 4:4680300
Conservaco das obras 1:4840360
Custeio das bombas 11:2230690
Limpeza dos ayudes 1:7160200
Desspzas diversas 4:2560220
Despezas eventuaes 2040600
Liaha telephonica 1:5480000
Movis diversos 1500000
Diversas propiedades 15:8710420
Dividendos de semestres
anteriores 950600
Septuagsimo quinto diri-
dendo 51:0040800
Knowles & t'oster, conta ge-
ral 36:0000009
Obras novas 240:9290350
Soo-ma 380:2200720
Saldo 39:71]
O director caixa,
Graciliano O. da Cruz Martins.
Bataneo do semestre de 1 de Malo
a' 31 de Outubro de i >.-,
Activo
Actual abastecimento
d'agua
Valor das obras existentes 759:7000618
Apolicea provinciaes de 7 l0 20:0000000
Diversas propriedades
Condominio da propriedade
Apipucos (6.7/100; 6:7340672
Engenho Dous Irmaos 85:2940354
Chalet do Prata 8:0000000
Seis eneas que serrem de
habitacao dos empregadps 2:0000000
Onze casas naPedra Molle e
pateo do engenho 10:0730800
Terreno murado e casa na
ra do Mrquez do Herval 12:3210800
Dito de raarinha n. 209 P,
murado e com casas na
ra de S. JoSo 9:9820800
Terreno aberto da marinha
ra Impe-
Ona
pennas
n. 227
rial
Concesionarios de
d'agua
Movis diversos
Ferramentas e machinas,
etc., para conservagao das
obras
Materiaes em deposito para
conservago das obras
Dinheiro no New-London
& Brasilian Bank, Limited
em conta corrente simples
dem idem em conta corren-
to com juros
dem em conta corrente com
juros em Londres, saldo
alli do emprestimo ....
19955, 4,8 ao caubio de
boje (18)
dem em caixa
Obras novas:
Despezas com as obras
dem com direitos de im-
portagao
Lucros e perdas
500000
29:2320660
2:5950000
5:2370250
30:6010757
251:4660550
294:5630916
266:0690777
25:9630010
583:1680014
139:2961976
73:9620439
Total 2.616:3950393
Passivo
Capital
12,000 accoes do valor no-
minal de 1000 cada urna 4.200:0000000
Emprestimo
1,000 ttulos de obrigac8es
preferenciaes ou debentu-
res bonds de 100 cada
urna, ao cambio de hoje
(18) 1.333:3330333
Consumo d'agua
Pelo saldo desta conti
Dividendo dos semestres
anteriores
Pelo que resta a pagar
Septuagsimo quinto dividen-
do
Pelo que se destinou para
este dividendo
29:2320660
1:0290400
52:8000000
Total
2.616:3950^93
O guarda-livros,
Aujuato Ceaar Pereira de Mendonqa.
Nemewtre de I de ~\o
SS5 a SOde Abril de
Balanrii do
vembro de
ISSO
Activo
Actual abastecimento d'a-
gua
Valor das obras existentes 759:700061 -
Apolices provinciaes de 7 0 20:0000000
Condominio da propriedade
Apipucos (17 5/100 17:55*00548
Engenho Dous Irmaos e
baixa de capim do Mossu' 88:2940354
Chalet do Prata 8:000,5000
Dezenove casas no pateo do
engenho, estrada do acu-
de e Pedra Molle 14:3670126
Posae da situacao do Fer-
raz 1:7900680
Terreno de marinha n. 209
P, murado a com casas
na ra de S. Joao 9:9820800
Dito e casa da ra do Mr-
quez do Herval 12:3210800
Dito aberto n. 227 G na ra
Imperial 500000
Concessionarios de pennas
d'agua 28:8840980
Movis diversos 2:7450000
Ferramentas, machinas, etc.,
para cunservagao das
obras 5:2370250
Materiaes em deposito para
conservac&o das obras 30:6010757
Linha telephonica 1:5480000
Dinheiro no London & Bra-
silian Bank, Limited, em
conta corrente simples 12:3580590
dem, idem' em conta cor-
rente com juros 258:5630816
dem em conta corrente
com juros em Londres,
saldo alli do emprestimo
11.125, 10,0, ao cam-
bio de hoje (22) 121:3690O9t
dem em caixa 39:7'110|Ot
"Knowles & Foster, conta
geral 3.000,0,0, ao cam-
bio de huje (22) 32:7270270
Dito, conta especial 2,19,4 320370
Obras novas
Despezas com as obras 887:3820254
Idom com direitos de impor-
tado 144:4990696
Total
2.497:7250199
Passivo
Capital
12,000 acc3es de valor no-
minal do 1000 cada urna 1,100:0000000
Emprestimo
1,000 titulos de obrigajoes
preferenciaes ou debentu-
res bond de 100 cada
u>na ao cambio de hoje
(22) 1.090
Consumo d'gua
Pelo saldo desta conta
Dividendo de semestres
anteriores
Pelo que resta a pagar
Septuagsimo sexto dividen-
do
Pelo que se destinou
este dividendo
Lucros e perdas
28:
909009*
8840980
2:729000
para
52
122:
8000000
4020129
Total
2.497:7250199
O guarda-livros,
Augusto Cesar Pereira de Mendonqa.
tviSTA DIARIA
Isacmbla ProvinciaNao houvehon-
tem sessio, por terem comparecido apenas 17 Srs.
deputado3.
A reuno foi presidida p-lo Eim Sr. Dr. Jos
Manoel de Barros Wanderley.
O Sr. 1- secretario procedeu leitura do se-
guinte expediente :
Um officiu do secretario do governo, remettendo
42 excraplares do bataneo da reeeita e despeza
provincial, relativo do exercicio de 1884 a 18^5.
A' distribuir.
Outro do m^smo, dovolvendo informada a'peticie
I'- M .rtiuho da Silva Costa.A' quem fes a re-
qu8cio.
Um peticio de Hermenegildo Severiano Gon-
Qalves, cffijial de justica d'esta capital, requeren-
do consignadlo da verba de 17, que lhe deve a
Garouri Municipal da mesma.A' cornmissao de
orcamento municipal.
Em seguida dssolveu-se a reuniio.
atrix do Honteiro Anianhi ter lu-
gar, na matriz do Monteiro, a festa do eucerra-
mento do3 pos exorcicios do mez de Maio, cons-
tando de miss* solemne s 9 horas do dia, cesa
aeruiio pelo Rvd. conego Eustaquio, e ladainha s
7 horas da noite, terminando com a bencio do
Santissimo Sacramento.
Nos actos religiosos e tarde, tocar a banda
/de msica da Plularraonica 17 le Julho.
Hoje, s 7 horas da noite, ter logar acoroacio
da Virgem Santa, sendo entoados cnticos.
H% intento do porto do Becife.
Foi o seguate o moviinento do porto do Recife no
mez de Maio prximo findo:
Entraran do ExterL/"
18 V.ipores, lotando 29 203 toneladas.
19 Navios de vela, lotando 6: 61
Entraram dos portes do Imperio
18 Vapores, lotando 29:709 toneladas.
29 Navios de vela, lotando 4:272
Dando para total das entradas
36 Vapores, lotando 49:912 toneladas.
48 Navios de vela, lotando 11:033
Sahiram para o Exterior
14 Vapores.
21 Navios de vela.
Sahiram para os partos do Imperio
22 Vapores.
14 Navios de vela.
Liando para tatal das sala as
36 Vapores.
:r> Navios de vela.
N. B.as entradas comprehende-se 1 vapor
de guerra para o interior, e as sahidas 2 vapores
de guerra, sendo 1 para o exterior e 1 para o in-
terior.
Club de Regalan Pernambncano
A nova directora deste club, eleita 30 de Maie,
ficou assim constituida :
PresidenteDr. Antonio Joaquim de Barros So-
brinbo.
Vice-p'esidente-H. Forster.
I" secretarioOsear C. Monteiro.
2 dito Rodulpbo Martins Pereira.
ThesoureiroFrancisco de Paula Lopes.
AdjuntoSebaatiio de Barrot Barreto.
BibliothrcarieLuciano Mauvernay.
Directores de regatasWilliam Hughes, Augus
to Oliveira e H. Permann.
Cornmissao de contasDr. Alfredo Lisboa, ma-
jor Jos F. de Alencar Lima e major Jos Eleute-
riode Azevcdo.
Tbealro de Santa InabelAmaubi
representa-se neste theatro, e pek 2a vez,o drama
O Cabo Cetar, do Sr. Dr. Corte Real.
E' um drama aparatoso, de grande espectculo,
e que contm bonito; lances.
Norte c EuropaAmanha devem tocar esa
Pernambuco o paqnete nacional Manos, vndo de
norte, e o franeez Gironde, procedenre da Edrop i
ambos com destino ao *ul do imperio.
Ferro-via de Ribeiro a Bonito
Hoje, s 10 horas do da, reunem-se o snbBOrlp-
tores de accoes da ferrovia do Ribeiro ttoaat >.
ahm de trataren) do augmento de capital ; ao !
andar do predio n. 70 ra Duque de Caxias.
I<.vei'ii de re4 e Orficlon Reuneta-
sc.li je, em con^regacio, s horas do costtime, os
professores do Lyceu cargo da Imperial Socie-
dade dos Artistas Mchameos e Liberaes de Per-
nambuco, em sua sede.
A Moda Illuairada. J chegou o a.
177 d' 'ste interessante jornal das familias, per-
tencente a este mez. Alm de muitos figurinos
intercalados no texto, traz um colorido e urna
estampa de bordados e moldes.
Mortalidade No Comiterio Publico do
Santo Amiro foram sepultados em Maio :
De 1886 284 corpos
De 1885 343
De 1884 343
De 1883 286
De 1882 403
A media diaria dos cnterramentos no prximo
findo mez de Maie foi de 9,16 corpos.
Os das de menor numero de enterramentos fo-
ram. 9 e 20 em que houve tres ; 11 e 28 em que
honve. cinco ; c 10 em que houve seis.
Os dias de maior numero de enterramentos fa-
qun : 5 em que houve deiesete ; 12,13 e 31 rm
que houve treze ; e 2, 23, 25 e 26 em que- houve
doze.
foi preao No da 2 do mez findo e no termo
de OuriciTy, Max miao Jos Clemente aprovei-
tou-se da ausencia do proprielario da fazenda Ca-
choeira, io dstricto de S. Pedro, e assaltou-a para
roubar. Impedio-lhe o intento a respectiva autori-
dade policial, que o prendeu, apezar da resistencia
que oppoz, e o est inquerind".
ConferenciaE' hoje, s 7 horas da noite,
no Gabinete Portuguez de Leitura, a conferencia
do Dr. Alfredo Pinto.
A entrada franca para as pessoas que o qui-
zerem ouvir. -
Proclama* de casamento Foram li-
dos na matris de Santo Antonio, no domingo 3
de Maio, os seguintes :
Joaquim Jos de Sant'Anna com Ermelinda
Maria da Conceicio.
Ernesto Jos Ferreira com Hermina Favilla de
Maitos Mello.
Moyse de Souza Costa com Emiliana de Oli-
veira Bruno.
Joio Cbrysostomo de Albuquerque Filhc cosa
Maria Amelia de Loureiro Ferreira.
Boda da Fortuna-Por este casa foi ven-
dido o bilhete de n. 24473 com o premio de......
40:0004000, da lotera de Alagoas, extrahida hoj,
assim como ".oda a centena.

I








\
'I!
\
f
t


Diaria da PernaiubaciH-Huartar-fera 2 de Junho de 1886

..randega de PernambucoDamos eni seguida o mapp demonstrativo do rendimsnto
da Alfandega de Pernambuco, dorante o mea de Maio de 1886, comparado cora o igual mea do
anno' de 1885.
DEICOMINACAO DAS BERDAS
Importacbh
Direitoa de consumo .
Addcionaes de 50 >/...
Augmento de 10 %
Expediente de 5%. .
Armazenagem.....
Capatuzia...... .
Imposto de 40 'o sobre fumo.
Despachos martimos
Imposto de pharoes.
Dito de dcas.....
IBM
1885
Exportando
Direitos de 9%.
Idcmde7/0. .
dem de 5%. .
Interior
Sello por verbas......
Dito adhesivo......
Imposto de transm. de propnedade.
Extraordinaria
395:224987
197:594*8!
39:518*979
3:801*202,
7:991*593
1:524*121!
102*8001
2:900*000
918*800
7:230*116
3*284
9:748*434
601000
*
1*500
Multas
Depsitos
Deposito de diversas origens.
Coutribuicao de caridada .
Somma.....
663*47!
1:161*124
2:3085233
670:74233
382:206*134
191*36*775
38:247*357
2:382*28
7:569*431
2:342*226
3:900*000
1:873*700
5:112*389
*
32:540*5781
DH-FEREaCAS
Paro
Para menos
13:017*953
6:358*115
1:271*622
418*922
422*162
*
102*800
*
*
2:117*727
3*284
*

72*410
1:107*000
264*750
482*959
1:219*364
2:689*390
673:752*773
I
*
*
170*510
23:883*101
*
*
*
*
*
818*105
*
1:000*000
454*900
22:793*144
18*440
1:107*000
263*250
Entraran! :
31 1[2 boia pesando 3.640 kilo*
536 kilos do peixe a 20 ris 10*720
45 carga de farinba a 200 res 9*000
23 ditas de frnctes diversas a 300
ris 6*900
9 ubolcirop a 200 ris 1*800
7 suinos a 200 ris 1*400
Foram oceupados:
22 columnas a 600 ris 13*200
25 compartimento* de faiinha a
oOO ris 1 2*500
24 compartimentos de comidas a
500 ris 13*00
71 ditos de logumes a 400 ris 28*400
16 compartimentos de saino a 700
ris 11*200
13 ditos de tressuras a 600 ris 7*800
2 talhos a 500 ris 1*000
10 ditos de ditos a 2* 20*000
54 talhoi de carne verde al* 54*000
De-ve ter sido arrecadada oestes das
a quantia do 189*920
Precos do dia:
Carne verde a 480 e 320 iis o kilo.
Suiuos a 560 e 8 0 ris dttBL
Carneiro a 600 o 1*000 ris idem.
Farinha de 240 a 400 ris a cuia
Milho de 260 a 400 ris dem.
Feijao de 800 a 1*280
Appellaeee Crimea
Ao 8r. desembargador Oliveira Maciel :
Do Pianc Appellaote Valerio, eseravo, ap-
pellado o juizo.
Ao 8r. desembargador Pires Ferreira :
Do PancAppellante ojuiio, appellado JoSo
Casemiro da Silva.
Ao Sr. desembargador Monteiro de Andrade :
De I tambAppellante Vicente Rodrigues Li-
ma, appellada a justiea.
Eucerrou-sea aessio a 1 1/2 hora da tarda.
^
CHROHICA JDDICURIA
INDICACOES DTEIS
58*340
381*157
26:893*236
RECAPITULACO
DESOMISAfAO DAS RENDAS
Imprtalo .
Despachos martimos
Exportoste.....
Inerior.......
Extraordinaria ....
Depsitos......
Total
645:757*672
3:818*800
16:981*834
61*50(
653*475!
3:469*357,
670:742*638
624:984*203
5:2733700
37:658*967
1:444*190
482*959;
3:903*754:
673:752*773
20:773*469
*
*
*
170*516
*
20:943*985
1:454*900
20:677*133
1:382*690
*
439*397
23:954*120
2 seccao da Alfandega de Pernambuco, Io de Junho de 1886.-O chefe, Domingos Joaquim da
Fonteca.O escripturario, Udilon Coelho da Silva.
Sexta-feira :
Pelo agente Pinto, :is 11 horas, na ra do Vis
! Visconde de Goyanna n. 61, de movis, loucas,
vidrus, etc.
Sabbado:
Pelo agente Pinto, is 11 horas, na ra do Bom
Jess n. 43, de fazendas, rniudezas, vlnhos, ferra-
Coinai de toda* a parteVivrrsem
comer, ao menos, por espaco de muito t-mpo, vai
deixar de ser um problena.
Tdos se rceordain das experimentaces a que
se entregou o Dr. Tauner, nos Estados Unidos, ha
annos. O famoso doutor passou quareat. dias
sem comer.
Desde entai tem havido bastantes imitadores, e : gens, cofres, etc., etc.
uns mais e outros menos, todos teem demonstrado! Pelo agente Sitveira, s 11 horas, na ra do
urna resistencia extraordinaria. Imperador n. 75, de um engenho
Os peridicos americanas, recm-chegado s, nos Hlixao fnebre. Serao celebradas:
dao conta do um tacto semelhante. __ Hoje :
Uuia senhora, residente na cidade de Allentown,, As 8 horas, na matriz da Boa-Vista, por alma
propoz-se a pasear 40 dias completen sem comer de Joao Florentino Caraleante de Albuquerque.
nem beber. Scgonda-teira :
Esta herona se chama misse Emraa Kiysrr. A's 9 horas, no convento de Santo Antonio de
Naactda de paei catholicos e educad* no catholr- Ipojuca, por alma do Dr. Gaspar de rummond
cismi abjuroudestHreligiaoeiibracoualutherana. Ms 9 horas, na capella do engenho Rosario, por
Para purgvr-se do que ella considera os erro3 de alma do Dr. Antonio Francisco Correia dB Aranjo
toda a sua vida r para que o co a perdAe, se ta
poz a abstinencia absoluta durante todo o tempo
refundo.
PaazelroN Chegado dos portas do sul
1 no vapor inglez La-Plata :
Mariano Joaquim da Motsa.
Seus paes, seus parent-s e seus amigos intenta- j Sahidus para a Europa uo dito vapor :
ran. dissuadil a, porm em vao. O preso.est para I Jos de Alarida e Slva, F. Roberti Peat m .
cumprir-se eanida que com esgotamento de torcas, j J. \. Ferreira, 8. J. Purnetr, J. A. Thom, M. An-
misfc Kayser, tem energa orgnica suficiente pra tonio Ferreira, Michel Zumber, Williaa Jones, Ja
rahir victoriosa de seu arriscado maityrio. cintbo de Lima Pacheco. Comtc Giacomo, Luiei
Por indicacao da familia, um medico observa Gu'uepps, F. Micheli, Manoel Heitor do Paiva,
cuidadosamente a j >ven notando todas as pertur- Octave Beanfiis e J. Gomes Ramilo.
bacoes a phases porque pass seu organismo, as Caa de Belenco-Movimento dos pre-
quaes dar a conhecer. | aog n0 di 31 de Maio :
A trra de JaujaDcpois de ter percorrido o JExistiam prssos 316, entraram 6, sahiram 10,
quasi inexplorado territorio das Misse* na Repu- existem 312.
bliea Argentina, um jornalista c viajante italiano, \ saber:
n'om i conferencia dada em Buenos-.\yres, dis?e o Nacionaes 279, mulheres 6, estranceiros 8, s-
scguuite : I cravos sentenciados e processados 7, ditos de cor-
Que a rideirn, que tarda 5 annos em fruetifi- rcocao 12.Total 312.
car na Italia, d uvas, as Missoes, de u>n sa-| Arracoados 287, sendo : b ns 272, doentes 15
ment plantado um mrz antes, e que diduHs abun- Total 287.
dantes eolbeitas em um anuo ; que de um so p de j Movimento da enfermara :
vidcira se apanham 20 arrobas de uvas, que as Tevealfa:
batatas pecara at 30 libras, e os piraentoe- e to-1 Sebastiao A. Peixoto Gadelha.
mates sao perennes todo o anno; e que a canna Falleceu:
do aMUuar e o arroz crescem sem n--cessidade de I J0ao Ignacio Pereira de Lima,
reg ir, focuudados com o orvalho, e que um hectare Lotera de Macelo Por telegramma re-
da primeira : -n le 15 rrobas e o secundo se apa- ; cebido pula Casa Feliz, sabe so quo, na 10 parte
nh:, aos quatro mezes, e produz segunda vez no ] da l lotera extrahida em 1 do corrente, foram
.__.... ...^ .i...... ni__ .j_.?ii-. ________j_.____i___ i
anuo ; que duas libras de milho semeado produzem
15 arrobas, e 64 libras de 800 1.000 arrobas, e
d duas colheitas annuaes, e as ervilhas at tres.
Al/redo Krupp Este celebre fabricante de
canhoe", talvez o individuo qu<' tem negocios
m-iis xtnosos. Suas fuudices d'Essen oceupam
urna extensao de 500 acres. Segundo o cadastro
de 1831, Krupp d trabalho a 19.605 pessoas,
eujas familias compem um total de 45.776,sendo,
portanto, 6i.381 o numero das pe38>as que depeo-
dfin deil1'
Krupp dono do 547 minas de ferro, 40 vapores
42 miihas de ferro-carril que partera de sua f un -
dio o e pelos qaaes circulam 28 locomotoras, com
85 wagn. N* linba ha 35 estaces.
O estaDeleciment > d'Es3eu tem um grande labo
ratorio chiinico, photohraphia, urna imprensa
aom tres prensas vapor e seis de rnao.e urna en-
oadernacao de livros. Alm disso possue um mag-
nifico hotel em Kssen.
Cuidado c*m os denles posticos! Mara Har-
tens, urna criada de Pars, se qaeixava desde
dias, de fortes dores de estomago, e a tal ponto
que teve de ser recolhida ao hospital.
Apesar de todas as pergantas e cuidados dos
mdicos nao so chegou a descobrir a causa 4a sua
molestia, visto como a Hartens negara ter comido
ou bebido veneno algum ou nada de nocivo.
Urna hora antes da sua morie, vencida final-
mente a repugnancia, confesaou enfermeira que
tinha enguli lo, doimindo, um pedaco da propria
d> ntadura falsa, de cuja existencia ella fez sem-
pie nm myateno at as snas proprias amigas.
A autopsia c&daverica revelou no estomago da
desgranada a dentadura, que tinha produzido urna
forte nfl iraacao da sua tnica mucosa.
A*ylo de Mendicidade O movimento
d'este estabelecimento de cardade no mez d-
M lio foi o seguint'j :
premiados os seguiutes nmeros :
12.864 200:000*000
24.473 40:000*000
5.005 20:000*000
21.896 10:000*000
18.522 5:000*000
4.088 2:000*000
5 940 2:000*000
6.387 2:000*000
12.267 2:000*000
14.192 2:000*000
20.083 2:000*000
24.518 2:000*000
25.309 2:000*000
27.210 2:000*000
Existan Entraram Homens 62 17 Mulheres IOS 10
Sahiram 79 8 118 8
Existem Naa enfermaras: Existiain Entraram 71 17 12 110 27 5
Tiveram alta 29 4 32 1
Falleeeram 25 3 31 6
Existem: as enferinarias Nos dormitorios 22 49- 25 85
71
110
Total 181.
Escolas de instruc$ao primaria no Asylo :
Foraai frequentadaa por 13 alumnos, inclusive
2 na d>a eegos.
I*ef 14>e. EfFdctuar-se-hao:
Hoje
Premio* de liOOOS
2.983 5.338 6.568 8.823 9.798 10.249
10.516 10.524 12.176 12.611 15.220 15.932
16.751 17.288 24.674 25.630 27.444 28.829
32.488 32.534 35.611 35.918 37.569
ApproxneiarOe
12.863 "4000*000
12.865 4:000*000
24.472 2:000*000
24.474 2:000*000
5.004 1:350*000
5.006 1:350*000
Os nmeros de 12.801 a 12.900, excepto o da
sorte grande, estao premiados com 400*.
Os nmeros de 24.401 a 24.500, excepto o pre-
mio de 40:000*000, estao premiados com 200*.
Os nmeros de 5.001 a 5.100, excepto o que
sanio j premio de 20:000*000 estao premiados com
100*.
Todas as centenas cujos dous algarismos termi-
narem era 4ti, esto premiadas com 100*, inclusi-
ve a da sorte grande.
Todos os nmeros que terminarem em 4 0 3
estao pre miados com 20*.
I.oli-rl extraordinaria uo' Tpl-
r;iaiaO 4" e ultimo sorteio das 4> c 5> seres
esta importante lotera, cujo maior premio de
150:000*000, sera extrahida a 12 de Junho prxi-
mo.
Acha-.n-se exposto a venda os restos de-s bilhe-
l na Casa da Fortuna 4 ra Primeiro de Marco
l 2;J.
Lotera do RioA 2' parta da lotera n.
97, do novo plano, do premio de 100:000*000,
r.i extrahida no dia 4 do corrente.
Os bilhetes achim-se venda oa Casa da For-
tuna ra Primeiro de Marco.
Tambera acham-se venda na praca da Inde-
ians. 37 e ^9.
Lotera de Macelo de OOtOOOoOo
-A 10* parte da 12 lotoria, cujo premio grande
*. de 200:000*000, pelo novo plano, ser extrahida
impretervelraente no dia 1 de Jouho s 11 horas
da raanh.
Bilhetes venda na Casa Feliz da praca da In-
dependera ns. 37 e 39.
EiOterla da corteA Ia parte da 364 lo-
tera da corte,cujo premio grande de 100:000*,
ser extrahida no dia 9 de Junho.
Os bilhetes acham-se venda na Casa Felis,
praca da Independencia ns. 37 c 39.
Tambem se acham vendana Casa da Fort una,
i oa Primeiro de Marco n- 23.
"ilatadoaro PraMIeo. Foram abatidas
Peo agente Brilo, s 10 e 1/2 horas, na ra do no Matadonro da Cabanga 71 reas para o consn-
Visconde de Inhauma n. 48, ie miudazas e quiu- | m0 0 a 2 de Janho
qmlhiras, fazendas, roupa, eto. Sendo: 65 pertencentes ao Srs. Oliveira Cas
Pelo agente Gusm&o. a 11 horas, na roa Du- tr ,f. c, e 13 diversos,
que de Caxias n. 77, da mindezas. Mercado Meaalelpal de Jos.-O
Peio agente Vlartins, a II fwrai, na roa do movimento desto Mercado no dias 1 do oor-
Imperador n. 16, de ama bypotheea. rente, foi o seguinte:
Tribunal da ftela;ao
SESSO ORDINARIA EM 1 DE JUNHO
DE 1886
PRESIDENCIA DO EXM. SE. CONSELHEIRO
QUINTINO DE MIRANDA
Secretario Dr. Virgilio Coelho
As horas do costme, presentes os Srs. desem-
bargadores em numo -o l'gal, foi aberta a sessao,
depois de lida e approvada a acta da antecedonte.
Distribuidos e paseados os fetos deram-se os
seguiutes
JLQAMENTOS
Babeas Corpus
Paciente .
Antonio Joaquim da bilva.Mandou-se ouvr o
juiz de direito do 2" districto.
Recursos eleitoraes
De Campia Grande Recorrente Thoophilo
Jos de Oliveira, recorrido o juizo. Relator o Sr.
couselheiro Araujo Jorge.Negsu-sa provimento,
unnimemente.
Ue Campia Grande Recorrente Francisco
Antonio de Salles, recorrido o juizo. Relator o
Sr. conselhero Queiroz Barros.Negou-se provi-
mento ao recurso, unnimemente.
Recursos crimes
Do PilarRecorrente o juizo, recorrido Manoel
Vital Correia. Relator o Sr. desembargador
Buarquf Lima. Ajuntos os Srs. dessmbargadores
Pires Goncalves e Pires Ferreira. Negou-se
provimento, unnnimemente.
Do ReeifeRecorrente Rufino Jos Fernandes
de Figueiredo, recorrido o juizo. Relator o Sr.
desembargador Alvos Ribeiro. Adjuntos 03 Srs.
deseuibargadoren Buarque Lima e conselhero
Queiroz Barro*.Deu se provimento ao recurso
para so reformar o despacho e pronunciar o re-
corrente, unnimemente, no art. 223 do cdigo
criminal.
Agi,ravo de instrumento
De MamanguapeAggravante Jos Flix do
Reg Barros, aggravado Jos Elias da Rocha
Lilis. Roiator o Sr. des mbargador Pires Gou-
calves. Adjuntos os Srs. dosembargadores Pires
Ferreira o Buarque Lima. Deu-se provimento
ao aggravo, unnimemente.
Processo de reeponsabilidade contra o Dr. An
tonio Euelides da Funseca ex-juz de direito de
TraipO Relator o Sr. cfnselheiro Queiroz Barros.
Adjuntos os Srs. desembargadores Pires Fer-
reira o Alves Ribeiro.Mandou-se ouvr o juiz de
diroito contra o voto do relator.
Appellaciies crimes
De OlindaAppellante Franjisco Nery Perei-
ra, appellada a Justina. Relator o Sr. desembar-
gador Monteiro d Andrade.Couvertcu-se o jul-
gamento em diligencia.
De GoyannaAppellante Villardo Justniano
Carneiro da Ouuha, appellada a justica. Relator
o Sr. desembargador Pires Goncalves. Deu-se
provimento para se impr ao reo a peua legal,
unnimemente.
Embargos infrngentes
De JaboataoEmbargante o Burilo da Liinoei-
ro, embargado Luiz Cesar Pinto de Faria. Rela-
tor o Sr. desembargador Pires Ferreira. Revi-
aores os Srs. dearmbargadores Monteiro de An-
drade e Pires Goncalves.Foram desprezados os
embargos, uuanimemente.
PASSAGENS
O Sr. conselhero Araujo Jorge, como procura-
dor da cora e promotor da justica, deu parecer
nos seguiutes feitos :
Appeliacoea cives
Do EscadaAppellaote a fazenda nacional, ap-
pellada a Baroneza da Eseada.
Do ReeifeAppellante Jos de Carvalho Ca-
valcaute, appellada a fazenda provincial.
De CamaragibeAppellante o juizo, appellado
Joaquim Casemiro de Mello, senhor de Gertrudis.
Appellacoes crimss
De TimbabaAppellante Manoel .Goncalves
de ouza, appellulo Joo Gualberto de Albuquer-
que
Da Gloria de Goit Appelante Bellarmino
Jos dos Santos, appellada a justiea.
De SerinhaemAppellante o juizo, appellado
Luiz Francisco da Silva.
De Sr. conselhero Queiroz Barros ao Sr. des-
embargador Buarque Lima :
Appellacao crime
Da ParahybaAppellante o juizo, appellado
Manoel Vicente da Costa.
Appellacao civel
Da Escada Appellante a fazenda nacional,
appellada a Baroneza da Encada.
Do Sr. desembargador Buarque Lima ao Sr.
desembargador Tojcau.) Barr to :
AppttUacoes crimes
Do PombalAppellante o juizo, appellada Lu-
cio Monteiro de Moura.
Do Rio'FormosoAppellante Cesario Clandino
dos Santos, appellada a Justina.
Appellacao civel
De Palmares Appellante Jos Feliciano de
S<>uza Guido, appellado Gustavo Naziazeno Fur-
tado de Mendonca.
Do Sr. desembargador Pires Ferreira ao Sr.
desembargador Monteiro de Andrade :
Appellacoes crimes
De Macei Appellante Antonio Francisco Sa-
raiva, appellada a justiea.
Do PombalAppellante o juizo, appellado Jos
Anjo da Guarda.
De TimbabaAppellante o juizo, appellado
Antonio da Costa Gadelha.
Do Sr. desembargador Monteiro de Andrade ao
Sr. desembargador Pires Goncalves :
Appellacao crime
De Palmeira dos IndiosAppellante Joao Cor-
reia di Silva, appellada a justiea.
Du Sr. desembargador Pires Goncalves ao Sr.
desembargador Alves Ribeiro :
Appellacao ciime
De Pedras de FogoAppellante o promoto pu-
blico, appellado Antonio Joaquim de Sant'Anna.
DILIGENCIAS
Com vista ao 8r. conselhero procurador da co-
ra e promotor da justiea :
. Appellacao crime I
Do Reeife Appellanto Antonio Alves da Cu-
nba, appellada a justic.
Com vista s partes :
Appellacao civel
De Camara_'ibeAppellante Jos Antonio de
Oliveira Senna, appellado Francisco da Ro:ha
Hollanda Cavalcante.
Appellacao commercial
De Macei-Appellan'e Antonio da Suva Re-
g, appellado Flix de Moraes Bandeira.
distribi^Ses
Recursos Crimea
Ao Sr. conselhero Queiroz Barros :
De IguaraasRecorrente o hachare! Francis-
co Xavier Paea Bareto, tesorrido o juizo.
Ao Sr. desembargador Buarque Lima :
De Jaboatao Recorrente o juizo, recorrido
Euzebio Ferreira Gomes de Queiroz.
Ao Sr. desembargador Toscano Brrelo :
Do PassoReearrente o juizo, recorrido Jos
Leto da Rocha.
Ao Sr. desembargador Oliveira Maciel :
De Barre i ros Recorrente o juizo, recorrido
Caetano Soue da Silva;
Medico
Consultorio mertico clruifrico do ifr.
Pedro de Atlahyde Lobo Mohcoso a
ra da loria n. :j:>.
O doutor Moscozo d consultas todos os
dias uteis, das 7 s 10 horas da manh:V
Esto consultorio offeroce a comtnodidr
de de poder cada (lente ser ouvMo o ex
minado, sem ser presenciado por outr
D& meio dia s 3 horas da tarde ser c
Dr. Moscozo encontrado no torreao pra
,a do Conunercio, onde funcciona a ibs
peceo de sado do porto. Para uo&lqaer
d' estes dous pontos poder 2o ser dirigidos
os chamados por carta as indicadas horas
Dr. Miguel Themudo mudou seu consul-
orio medico e residencia para a ra Nova
n. 7, 1. andar, onde da consultas das 12
Soras s 3 da tarde e recebe cahmados a
qualqcer hora. Especialidadespartos fe-
bres, 8yphilia e molestias do pulino e co-
jacao.
O Dr. Arthur Imbfissahy, medico occu
lista, recentomente chogado, esta cidade,
d consultas tod>s os dias, das 3 s 10
horas da manha, sendo gratis aos pobres.
no 1. andar do predio n. 53 da ra da Im-
pera triz.
Dr. Barreta Sampaio d consultas de 1
s 4 horas da tarde, ra do Barao d :
Victoria n. 45, 2. andar, residencia ra
io Riachuelo n. 17, canto da ra do Pires.
advogado
O bacharel Benjamim Bandeira, ra do
Imperador n. 73, 1. aD lar.
Dr. Oliveira Escorel. 2. promotor pu
buco, tem seu escriptorio de advogacia da
ua Primeiro do Margo n. 2.
Dr. Seabra. Mudou seu escripto de advo-
gacia para a ra do Imperador n. 24.
Rroiarla
Francisco Manoel da Silva jitarios de todas aa espccialidaes phann-a
cauticas, tintas, drogaa, productos chimicc
e medicamentos hornceoDaticos, na do ll^r-
quoa de Olinda n 23.
Faria, lobritAo & C, droguatas poi
attacado. Ra Mrquez de Olind n. 41.
errarla a Vapor
Serrara a vapor a officina de Garapio
de Francisco dos antos Majedo, caes de
Capibaribe n. 28. N'csta grande estaba o
cimento, o primeiro da provincia a'osto ge-
nero, compra-se e vonde-s-j m.idoir.is de
todas as qualidades, serra-se madeiras de |
conta alheia, assim como se preparam obrai
de carapira por machina o por precos sera
com n4>f A""ia-
l'UBLKMOES A PEDIDO
Vapor Medu/ii
Na manha do dia 15 do jrrente aqu aportou
este cruzador do qual muito digno commaodante
o distincto Sr. Fatuo Rio, que estove outr'ora ao
servico da Companhia Pernainbucaoa commandan-
do diversos de sous vapores, onde prestou os mais
assignalados servicos.
O Sr. Fabio Rio um estimavel cavalleiro, do-
tado de apreciaveis qualdades, reuniudo estas
um zelo inexcedivel no cumprimento de seus de-
veres, sendo disto urna exhuberame prova a or-
dem e aceio em que hoje se acha o vapor to
acrtadaineot* confiado ao seu cummando.
Agora duas verdades, Sr. Lyra: O Cabo
Cesar vai scena pela segunda vez, e pos-
so desde j garantir-lhe, que ser elle to
bsm receido, como da primeira vez, por
que o brioso, e heroico povo pernarabuja-
no ama estromecidaraente a sua patria, e
todas as vezes, que so trata de honrar as
cinzas dos seus avs, pais, e irmaos, elle
erguo so como um s hornera, quer nos
comicios populares, quer as reuniSes par-
ticulares, para' provar quer a graudeza do
sua alma, quera ganerosidade de seu cura-
cao.
O Cabo Cesar tem esse defeito, si isso
defeito para o actor "Lyra ennobrece,
loura, e faz por perpetuar o esforco heroi
co dcsta provincia na lua sangrenta con-
tra o Paraguay.
Segunda verdade: procure o acto Lyra
concurrencia para o seu espectculo. E'
isto muito justo, e louvavel, mas nao pro-
cure apreciar urna cousa, que est cima
de sua esphera.
Cada um tem o direito di ven lor o seu
poixo ; mas... Fiquemos por ora aqu.
Reeife, 15-86
Joao B. Corte Real.
Dr. Harreto ttampaio
Hontem recebemos a 12a <:statistica das opera-
coes platicadas pelo distincto ophthalmoljg9ta
cearense Dr. B. Sampaio, quu tile brilbantemente
tem mi airado como a cirurgia oceulistiea tem pro-
gredido entre nos. As operasoea que pratiou j
Dr. Sampaio, babil discpulo de Weeknr, no annu
prximo fin do, attingem o numero de 1805, e estas
operacoes, em gera:, foram seguidas dos inais es-
plendidos resultados.
O Dr. Sampaio nao uai optlialmologista com-
mum. J este importante ramo da cirurgia,a
ophthalmolegiadeve Ihe o deaeobrimento da pe-
ra(So quo por eile to deuomi'i idaiclero-irito-
ima, e que mais tarde foi praticada pelos Ilustres
ophthalinologistas francozes Panas e Abadie nos
casos de largas staphytomas-irid'i-corneano!.
Coogratulamo-nos com oa ophtlialroolosistas bra-
sileiros, que, como o Dr. Sampaio, Guedes d<
Mello, Ribeiro dus Santos, Pires Ferreira e Moura
Brasil, tem contribuido eom immenso coatiugeute
p ira o grao de aperfeicoameuto a que tem chegado
esta especialidade de transcendental iuteresse.
(Transcripto da Imprenta de Therezaa.)
------------------------
(irandeN verdades dentre de uaa pe-
queo compaMNO
M. 133
A substancia de volumes d-- eonscihos mdicos,
podeui fcilmente ser condensados em um s sou-
tonca, ber: oooaerre-ae o apparelho digestivo
n'um estado vigoroso, o ventre livre a desempa-
chado e o fijado n'um estado de porfeita aei,:~. i
Porm a qu*stao est de que maneira se ha de
conseguir ato? Eicbora difficil e embarazada que
pareja a resposta, comtudo, qualquar humem ou
inulh-r que Cuiihecem as virtudes das pilulas as-
sucarada da Bristol, podeo vos informar promp-
t .ni -uti. As mal extraordinarias virtudes medie-
naes abiangem tjdas as enfermilades.
Est o estomago fracr o apathico ? Ellas Ihe
do vigor o aetividade. Aeba-M o ventre n'um
estado constricto ? Ellas o relaxam e o tornan) re-
gular. 4cha-se o figado inerte ou n'um estado con-
gestivo? Ellis promptamente proin^vein a sua ae-
tiviJade natural. A sua principal obrifaeao de
rc'stitar o systema a Ufn estad > natural, sem em-
prear ou usar desnecessari* forca, sem causar as
miuimas dores ou nauseas revoltaates, e tudo isto
ellas fazem a muito mais ainda.
Em todos os casos de molestias de urna nature-
za complicada e que affectam a pelle, 09 msculos,
a carne e as glndulas, em taes casos dever-so-ha
to i>ar esse grande desobstrueute, a salsaparrilha
de Bristjl, a qual conjunctamenre com as pilulas,
promovem e aceclerain uina proaipta cura.
Ellas acham-se mettidas dentro de frasquinhos,
e por isso a sua conservacao duravel em todos os
climas.
Ach.i-se venda em todas as principaes bonicas
e lejas de drogas.
Agentes em Pernambuco, Henry Foratei & C,
ra de Commercio u. 9.
Programma
da Icsla do Hez Mariano, na igre-
ja do Monteiro. actual matriz
dol'-fio daPanclla
Oia 1 de Junho
A's 7 horas da noite, ao subirem ao ar divetsas
gyr^ndolas de fogueres, ter lugar a ofFertadas
fioree, feita Saii'issm-.a Virgein, pjr diversas me-
ninas, sendo eatoados lindos cauticos sigradjs
com acompanhamento de harmonium e piaa
Ma 8 de duotao
Ao mio da, eubirilo ao ar diversas gyrandeUs
de foguetes anuunoiando a vrspera do grandioso
dia da Sautissima Virgens, o que se reptar s 3
O beras da tarde, tendo- lugar s-7 hars da
noite a Coracao da Santissima Virgem, por urna
cranca, que acompanhada de outras entoarao cn-
ticos apropriados este acto, subindo ao ar diver-
sas gyrandolas de foguetes.
Da 3 de dunlio
A's 5 horas da mauh. diversas gyrandolas de
foguetes annnnciiro que raiou o da grandisao
da festa da Sautissima Virgem.
A's 9 horas da manha, entrar a festa, soltndo-
se nessa oceasiao multas gyrandolas de foguetes,
officiar o Rvut. paroch'j da freguezia, Joao Kodri-
gues da Costa ; oecupar a tribuna sagrada e
Rvm. conego Eustaquio, sendo a orchestra drigi-
da pelo mestre de capellas 1 ydio Purpurado San-
tiago do Oliveira.
Antes e depois da festa tocar diversas pecas
de seu repertorio a banda de msica da sociedade
Philarmanica Dezesete de Julho, que obsequiosa-
mente a isto se presta.
As 7 horas da n-.ite, entrar a ladanha, sendo
dirigida a orchestra pelo mesmo mestre de capel-
las, seguindo-se depois a bencao solemne do San-
ssirao Sacr.imento, sendo nesta oeoasiao atacadas
diversas gyiandolas de fogueies.
A inesma banda de u-usica da sociedude Philar- \
monica se presta ainda a tocar na ta.-de o noite
deste dia.
A cnmaiiss.Y) aoaixo assignada agradree a todos
quellcs que concorreram para o brilbautsmo da
festa da Santissiina Virgem.
Consistorio da igreja matriz do Monteiro, 31 de
Maio de 1886.Affouso Mr>iira Temporal.Joao
Goncalves dos Santos Jnior.Andr Rainpkj.
Antonio Liuiz da Costa Wanderley.
Licor depurativo vegetal ioado
DO
Medico (|uiiitclla
Este notabilissimo depurante que vem precedi-
do da to grande fama inf-illiv.,1 na cura de todas
as doencaa syphiliticas, escrofulosas, rbeumaticas
e de pelle, cora tumores, ulceras, dores rheumati-
c8, osteocopas e m-vralgicas, blennorrhagias agu-
das e chronicas, cancros syphiliticos, nfl.imma -
coes viscerae?, d'olhos, ouvidos, garganta, intes-
tinos, etc., em todas as molestias de pelle, simples
ou diathericos, assim como na alopecia oa qaeda
do cabello, e as doencaa determinadas por aatu-
racao mercurial. Dao-se gratis folhetos onde se
BBcefltnm numerosas experiencias feitas com este
especifico nos hospitacs pblicos e mutos attesta-
doe de mdicos e documentos particulares. Faz-se
descont para revender.
Deposito em casa de Faria Sobrinh & C.
Ra do Mrquez do Oliuda n. 4!.
Palmares
O Meduza, tendo entrado em nosso purto para ; humanidade.
Hoje ningnem mais falla na Europ senao das
icsravilhosas descobertas do Sr. Pasteur sobre a
raiva, soas variedades e seu tractamento. Desde
a inveiiQao da vaccina per Jenner, nenhuma des -
coberta to importante se tiuha te to na sciencia
medica, nem servido tao notavel se tiaha prestado
apertar os bronzes da "iiclna parti ua manha
do dia seguinte para a Parahyba.
(Do Correio do fatal)
Cruzador Mednza
Ancorou neste porto no dia 16 do cerrente
aquolle navio, em viagem de excursao. sob o com-
mando .1 muito digno e zeloso Sr. Fabio Rio,
Mas, se o noine de Pasteur excita a adniirscao
e o respeito do mundo iutero, uio devemos recu-
sar a nossa gratidao outros sabios que consa-
graran a sua vida, cura de molestias infelizmen-
te mais comr.uns e quasi to crueis quanto rai-
va ; a hysteria por exemplo e a epilepsia, esta
raiva dos ervos que tambem faz sobrevir a espu
ma bocea !
Estas moli-atias, outr'ora, reputadas inciraveig
se tractam hoje em dia com bom xito, pelo em
partindo n'esse mesmo dia para Pernambuco.
Tivomos uceas o de ir a bordo cumprimeutar prego da soluco anti nervosa, prepirrda pelo Dr.
aquelie digno cavalleiro, e podemos affirmar que O' Laroyenne, solucao cujas virtudes estao provadas
estado d'aquelle va.ior hoje mu differente, uo e cuja effieacia nao precisa ser proclamada.
aquelle va.ior e hoje
se podeodo comparar com o qac se observava em
outras occasies em que aqu aportou.
A limpaaa e disciplina bordo alo admiravois,
demonstrando, a evidencia, a teliz uscolh i que fez
o Governo Imperial do colioca no commando do
Meduza, o distincto Sr. Fabio Rio, a queni tive-
mos o prazer de felicitar, desejaude-lhe mil ventu-
ras no seu novo commando.

(Do Diario dz Parahyba)
t.0 Exiii.. Mr. Or. aisiz de Or
phes
O abaiio assignaifo, vendo hoje publicado no
Diario Pernambuco por ordem de Y. Bxc. a rela-
c&o do esuravos que em virtudo da lei n. 3270 de
28. de setembro do ann" passado, aeha.n. ss libertos;
deparou com a do ana ex-escra >a Joanna, que o
mesmo abaixo asaignadu Itbectoa a desde 1875,
s.m cuiidiccjio alguum; portante nao foi precisa
mesma ex. escrava o faver da lei.
Recite, 28 de Maio de 1886.
Antonio Jos Ferreira ReGoador.
Gratidao
Retirndome hoje, de miaa livrq e ex
pontanea vontade, do casa do Sr. A. La-
berty, onde fui caixeiro cinco annos e seis
mezes, faltara a um dos mais sagrado
deveres de gratidao si nao viesae pelo pro-
sente faa'r publico o meu eterno recoohe-
cimento para com o mesmo senhor o sua
Exm. fmilia, pelas maneiras lhaias que
sempre me dispensaram quer como seu
empregado, quer como amigo particular.
Outrosim, aprovoitaodo a opportunidade
limitme a offerecor-lhe os mous fracos
serviyos aqu ou em qualquer parte que o
distino me colloque.
Reeife, 315 86.
Joi de Souza e Mello.
Ao actor Lyra
Coostou me, por pessoas fidedignas, que
o actor Lyra ao passar bilhetes para o seu
beneficio, quo na quinta-feira, 3 do cor-
rente, dia tambem destinado ir scenca
no Santa Isabel, o meu drama (^ Cabo
Cesar tem dito para arredar espectadores,
quo o meu drama um plagio do Vinte e
Nove, o que fui mal succed do no dia 23
por occasiSo da sua primeira exhibicSo.
Cumpre-me dizer: desafio o actor Lyra
(que dever dar pessoa por si, por que o
julgo inhabilitado para urna disensaao nes-
ta altura) para provar me perante o pu-
blico, que o Caoo Cesar um plagio d>
Vinte e Nove.
Ainda mais : o esplendido resultado, que
obteve o Cabo Cesar no dia 23, e que foi
presenceado pelo nosso publico, desmente
essa intriga de insuccesso.
i cuja
A nossa iutenco. nao pois, f.izer aqu um re-
eUm i desta esptcialidade pbarmaceutiea, quizc-
bos someafe lembrar aos que sofFrem o nome do
Ur. Laroyenne pois bem merece da humanidad:'.
Roubo, a oio amada
No dia 18 do corrente mez um almocre-
vo conduzindo da cidade do Espirito San-
to, ue Pao d'Alho, para o engenho Cotun-
guba uraa carga com dous b.tlis, entre 08
engenhos Cuncella o Gotunguba, fi i ata-
cado, e amarrado por dous ladr5es, que se
apoderando dos bahus, arrombaram-noa, e
roubaram os objectos seguintes : 3 pul-
seiras d'ouro, tendo urna inscripta a pala-
vra amisade em perolas, outra repre-
sentando am triangulo, e t;ndo urna co-
bra, feita de perolas, e a tereeira repre
sentando urna or de coral com palmas de
ouro.
1 relogiopara senhora, cora alfinete para
pregar o relogio-
4 vestidos tinos, sondo um de seda
asul raarinho com enleites de velludo o
rendas ; outro de merino cor de granada
com enfeites de eetim, da mesma cor ; ou-
tro de merino c6r de cumbo, com bolinhas
Ai velludo granada ; e outro de merino
cor de perolas, com rendas cor de creme.
4 vestidos do percale o cassa de cores
defferentes; saias bordadas, camisas in-
glesas para hornera, seroulas, duas calcas
de casemira, sendo urna preta, e outra de
cor, duas sobrecasacas, sendo uraa nova
com a marca ra do Hesp ao Rio de Ja-
neiro 2 pares de botinas de pellica, para
senhora diversos pares desapatosde charlo
fie, duas camisas marcadas com o nomo Dr.
Nereu Guerra urna caiga e collete de
flanella azul cora a marca Gomes e Sil
va, casacos brancos enfeitados de rendas,
perfumaras etc, um casaco de merino pre-
to com palmas de vidrilho, e enfeites de
sem, e urna bolcinha de couro da Russia
com trinta e quatro mil reis em dinheiro.
Pede-se as autoridades policiaes a ap
prehensao dos referidos obfectos, e dos la-
ir5ei, e d'aquelles em poder de quera fo-
rera encontrados ta-3s objectos como cum-
plios de semelhante roubo, sendo indem-
nisados de qualquer despezas, no referido
engenho Cotunguba.
Clrargil dentista
Patricio iMoreira
Consultas e operacoes, dae 10 horas da manha
s 4 da tarde.
RA DUQUE DE CAXaS
N. 57, andar.
O abaixo assignado convida todos os seas
amigo polticos da comarca de Palmares a se
reinirem no dia 13 de junho prximo, na cidade,
na casa de sua residencia, para tractar-se da or-
ganisacao da chapa de camaristas que devem
coucorrer eleico municipal em julho do corren
te anno.
Palmares 28 de maio de 1886.
Austriclinio dr Castro S Brrelo.
A aula mixta particu-
lar
Francisca Martioiiua u. Carneiro participa ao->
pais de familia, que sua aula abrir se-ha no da
l\ do corrente : qnem de seus prestimos precisar
pode dingir-se ra do Visconde de Goyanna nc
21, que entender- se-ha com a mesma.
N. 19. Attesto ter empregado com van-
ajosos resultados em doentes de tubercu-
loso pulmonar, em rainha casa de saude, a
Emulso de Scolt oleo de figado de baca-
lho com hypophosphitos de cal e soda, f,
O referido e veadado e o juro in fide mo-
dici.
Rio do Janeiro, 15 de outubro de 1884.
Dr. J. favano.
c,
Usinas de cobre, iato e bronze ee i
Golitzer Ufer n. 9 Berlira S. O.
Especialidade: >
Construc^ao de iiiaclii-
nas e apparelhos
para fanneas de assucar, destilIacSes e re-
tinacoes com todos os aperfejoamentos
modernos.
INSTALLAgA DE:
Engenhos de assucar completos
Estabelecimonto filial na Havana sob a
mesma firma de C. Heckraann.
C. e San Ignacio n. 17.
l'nicos representantes
Haupt Gebru'der
EIO PE JANEIRO
Para informacoes dijjamse ai
Poblman &C
UO
Dr. Coelbo Leite
Medico, parleiro e operador
Residencia ra da Imperatriz n. 48, 2- andar.
Consultorio ra Duque de Caxias o. 59.
D consultas das 11 horas da manda a 2 da
tarde.
Atiende para ss chamados telephone n. 449 a
qualquer hora.
Si:
Oculista
Dr. Ferreira da Silva, con-
sultas das 9 ao meio dia. Resi-
dencia e consultorio, n. 20 ra
Larga do Rosario.
Dr. Mello Gomes
MEDICO-PARTEIR) OPERADOR
Ba do Barao da Victoria [antiga
ra Nova n. 37) 1. andar
Dedica -se com especialidade ao cura-
tivo das ftbres, molestias de peito e das
senioras, syphilis e estreitamentoi da
uretbra.
Consultas das 10 ao meio dia. Chama-
dos a qualquer hora do dia ou da noite.
Telephone n. 259.




Diario de PeruambucoQuarta-feira 2 de

\
l


OCULISTA
Dr. Brrelo lampalo. medico oculis-
^ (i-rhefede clnica do Dr. de Wecker, d con
" sa de 1 s 4 horas da tarde, na ra -do Baro
Victoria n. 45, 2o andar, excepto nos domingos
santificados. Residenciara do Riachuelo
17, eanto da ra dos Pires.

I
Curso lo pparaloiis
Ra da Saudade n.
fitac OBnufln floBr. Sonto M&lor
Madun-se este eatabelccimento para Ponte de
Otad*, junto da estaeo do mesmo nome.
Skaado como hoje est em um salubre e apra-
1 saburbio e em urna chcara com bastantes
stodos para o seu fim, cfferece multas vanta-
aos doentes estrangeiros, acadmicos e colle-
_s que nao ti 'erem suas familias n'esta cidadc.
___i ae Tierem de fra do Recife para ahi soffrer
ifc anu opcracio cirorgica e emfim aos que residin-
V> esta cidade precsarem de mudanca de ares.
Xeeebe-se tambem n'esta casa convalescentes e
aaaaoas aadias que precisem do ar do campo, para
as aaes ha commodos separados.
Os doentes pura o seu tratamento, indicaro os
asdseos que quizerem.
Rio se acceitam doentes de molestias conta-
Xxistem na casa apparelhos elctricos e bydro-
Afrapeuticos para es beribericos, paralyticos etc.
Telephone n. 398
Dr. Mro Leo
MEDiqp
Bsasultorio e residencia 4 ra do Lvramento
a. 211 andar. Consultas de H horas as 2 da
fetad*. Chamados por escripto a qualquer hora.
Ijpecialidades, febres, partos e molestias de
araaeM.
Xarope de Mal-mal
O Mat-mal (lecythe idatimou) com o
Sfsal se prepara este xarope um vegetal da flora
a3eira.
i.' aro agente therapeutico poderosissimo con-
2aa as molestias do peito e da asthma.
Os numerosos aflectadoa que delle tm feito uso
eaaatguiram um resnltado muito satisfactorio, aea-
asoto por se reconbe icr que at hoj a melhor
BMfaraeo para a cura da Ilima. bron
asalte aMtbmatlca. e antiga e oppres
a. dispensado o emprego do arsenio, tolhas
estramonio e plantas narcticas que acabam
tai sempre pelo abuso que delles se faz e ix.es-
> pelo uso prolongado por produzir effeitos des-
satos sobre a sade e em geral entorpecimento
d nebro.
Trait-tt na Botica Francaa de Jiouquayrol Fre-
res, successores de A. Casrs
a. 2SHua da Cros-X. **
RECIFE
Respeitavel publico
Csatina aberta a escola particular de instruc-
mm primaria para o texo masculino, ra dama-
aa da Boa-Vista n 34, regida pelo professor par-
OaosH Julio Seares de Azevcdo.
ftfaca p instrue a iufaucia, pelo systema des
scipaes collegios da corte do imperio, onde es
aras por algum tompo a paascio, cojo systema
aas paciencia Ilimitada, urna vocacao intima,
y.anln es seus discip-ilos no caminho da intelli -
arar, da honra e da dignidade, afia de que ve-
:*>*> a ser o uturo sustentculo da patria, da re
ISpin s da le t uu verdadeiro cidado brasileire.
Capera, pois, que o novo pernambucano applau-
1> jaiba apreciar o seu verdadeiro ensino prl-
aaao, ende rpidamente abracara e amam de co
aa> os h'vros as lettras, as artes e as sciencias.
1 da matriz da Boa-Vista n. "A
Julio Soares de Azevedo.
Dr. Ceipira Leite
m:iM< o
Hs o seu escriptorio a ra do Mrquez de
tsaaaa a. 53 das 12 s 2 horas da tarde, e desta
lasa a diante em ma residencia ra da San-
iCraa a. 10. Especialidades, molestias de se-
%iss e rriancas.
nultorio medico-eirurgico
B. Estevo Cavalcante de Albuquerque eon-
aa a dar consulta medico-cirurgicas, na ra
Sem Jess n. 20,1 andar, de meio dia s 4
da tarde. Paras? demais eonsulta e visi -
at sna residencia~provisoria, ra da Aurora
. 53,1 andar.
Ka. telephonieos : do consultorie 95 e residencia
EDITAES
O alferes AffoDso Moreira Temporal, 4*
juiz de paz da freguezia do Pojo da Pa-
nella, ein virtude da lei, etc.
Papo saber a quem interessar possa, que ::s au-
diencias deste juizo serao as quartas-feiras s 9
horas da manh, em casa de minha residencia n. 1,
na liba do Temporal, antiga dos Ratos, no Mon-
te! ro.
E para constar mandei pasear o presente, e af-
ora! o nos lugares mais pblicos desta freguezia,
e publical-o pela impre sa.
Freguezia do Poco da Panella, 27 de Maio de
lo66.
Eu, Manoel Francisco Coelho, eserivao que o es-
crevi.
Affonso Yoreira Temporal.
O Dr. Antonio Henriquo de Almcida, juiz
de direito e de orphaos da comarca de
Jaboatao, por S. M. o imperador, a
quem Deus guarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital virem, que
no dia 15 do mez de Junho prximo vindouro, na
sala das audiencias do juizo, s 10 horas da ma-
n a, tem de ir em praca publica por arreudameu
to trieonal, o engenho Javunda, sito nesta comar-
ca, moente e corrente com agua e com suas bem-
feitorias, servindo de base a renda annual da
quaniia de 1:5004, dando o arrematante fianza
edonea, que garanta nao s o preco do arrenda-
mento, como a conservacao das obras e bemfeito-
ras.
Mando portanto ao oficial prteiro do juizo, que
alfixe o presente edital no lugar do costme e pela
iaipreusa, devendo passar a respectiva certi-
daa.
Dado e passado nesta cidade de J.iboaao, aos
18 das do mes de Maio de 1886.
Eu, Joo Evangelista de Souza, eserivao inte-
rine, o escrevi.
Antonio Henrique de Almeida.
O Dr. Tbomaz Garcez Prannos Monte-
negro, comraendador da Imperial Ordem
da Rosa, juiz do direito especial do com-
merci>j d'esta cidade do Recife, capital
da provincia do Persarnbuco, por Sua
Mag gnarde, etc.
Faz saber ros que o presente edital virem ou
d'elle noticia tiverem, que, por parte do Dr. Jo"o
Gavalcante de Albuquerque foi a este juizo dirigi-
da a peticao do theor seguinte :
Illm. Sr. Dr. juiz de direito do c mraercio.Diz
o Dr. Joo Cavalcante de Albuquerque, que rao-
vendo por este juizo, eserivao Ernesto Silva, exe-
cuco de eentenca contra o coronel Joito de S
Cavalcante de Albuquerque, e feudo este fallecido,
tez o suppliciiiite citar ans herdeiros deste, para
na pr'.ineira audiencia deste juizo fallaren) aoster-
mos de uns rticos de habilitacao, com os quaes
pretende p supplicaute provar que os supplicados
filo legtimos suceessores de todos os direitos e
obrigavo do dito coronel Joan de S, nfim de com
ellos correr a mesma execucao at integn pgi
ment desta rienndo logo citados para todos o Car-
asol dos referidos rticos, sob pena de revelia.
E para constar mandei paasar o presente edital
?ue ser afiliado nos lugares mais pblicos da
reguezia e publicado pela imprensa.
Fregnesia do Poco da Panella, 1 de junho de
1886. *
Eu, Manoel Francisco Coelho, escrivSo de pas,
o escrevi.
Joo Baptisla Pereira Lobo.
O capito Jos Rufino Climace da Silva, 1 jun
de pas da freguezia de Santo Antonio do Re-
cite e presidente da mesa parochial da mesma,
em virtade da lei, etc.
Faz saber aos senhores eleitores desta parochia,
que por foroa do decreto n. 3029 de 9 de Janer*
de 1881, aeha-se designado o di Io de julho pr-
ximo futuro, pira se procederem as eleicoes de
camaristas e juizes de paz para o quatrieanio fu-
turo de 1887 1891, para cuja effectividadu cum
pre qne comparecen! na sede de tuas respectivas
seccoes pelas 9 hiras da manhS do referido dia,
deven lo oada um votar em chapas eepeciaes e
distinctas as de camaristas, das de juizes de paz,
em papel branco ou ailado, sem vicio, com os
respectivos rotules e hermethicamente fechadas
por todos os lados.
E para que chegue ao couhecimento de todos os
interrssados, mandei passar o preseate que vai
per mim assignado e subscripto pelo eserivao de
meu cargo, aos 31 dias do mez de Maio de 1886.
Subscrevo e assigno. O eserivao, Coriolano de
Abro.
Jos Rufino Climaco da Silva.
9ECLARACES
S. R. J.
Soire bimcnsal em 6 de junho prximo futuro
Previno a todos O) senhores soc;os e convidadas
que esta soire principiar as 7 horas da aoite. Os
ing'essos encontram-se at a vespera da soire
em poder do senhor thesoureiro, e os convites no
do Sr. presidente. Recommenda-se toda a sim-
plicidade as toilettes e scientifica-se que no sao
admissiveis aggregados.
Recife. 10 de Maio d 1886
Luiz Ruedes de Amoiim,
2- tecretario.
Estraa o Farra neFaraaiaco
S.
i
Propona para fornerlmento de 3000
lonelada* de cario de pedra
Esta companhia recebe propostas para o forne-
cimunto de 360O toneladas de carvo do pedra por
E porque entre cases herdeiros existe o de nome tPmD0 de um auno, mediante as seguintos condic-
Jeaqu:m de S Cava'cante de Albuquerque, que ,.- ;i'
se retirou desta provincia para o sul do Imperio! i'O carvao dever ser de alguma das especies
onde reaide, em lugar incerto e nao sabido, qutr Lonhecidas por Coryo Aberdure Mcrthyr, Peori-
por 'sso o supphcante justificar este deduzdo, e kiber, Nixons Navigation, Ocean Merthyr ou Inso-
Club de regatas per-
nambucano
De ordem do Exm. Sr. Dr. presidente, convido
os senhores socios a se reunirem em assembla
geral domingo, 6 do corrente, s XI horas do dia,
na sede deste club, afim de dar-se posee ao novo
conselhj administrativo.
Uutrotim, previno os senhores socios que esti
verem quites com o cofro social, que podem pro-
curar nesta secretaria, a comecar de amanha, das
7 s 9 horas da noite, seus ingrseos para o sarao
dansante, que ter lugar na noite de 12 do cor-
rete.
Secretaria do Club de Regatas Pernambucano,
em 1 de Junho de 1886.-0 1- secretario,
Osear C. Monteiro.
Estra ila ierra ao BecifeTa-
Aviso ao publico
Do dia Io de junho de 1886 at novo aviso se-
rao supprimidos no domingos e dias santificados,
os trens seguintes :
Para Caxang, s 10.18 da manha e 2.18 da
tarde.
Para Apipucos, s 10.45 da manha e 1.45 da
tarde.
Do "axaag, s 11.12 da manh e3.12 da tarde.
Do Apipucos, s 1145 da manh e 2.45 da
tarde. Recife, 30 de Maio de 1886.
A. W. Stonebewer Bird,
Gerente.
Nos termos dos arts. 5 e 6 dos estatutos, sao
convidados os senhores accionistas reaiisarem
at o dia 30 de junho prr.ximo, na sede do bao,
ra do Cominercio o. 34, a segunda entrada de
dez por cento do valor nominal de cada aceo.
Recife, i:8 de Maio de 18S6.
Os administradores,
Manoel Joo Jos da Silva Loyo Filho.
Luiz Duprat.
Ksyeeiaidades Partos, molestias de creacas,
sftaan' e seus annexos.
Fados e nao palavras
Jtm fue te desejam tratar sem comnrometter a
mude com preparados mineralgicos.
atesta typographia e na ra Direita n. 43, 1.
aaax rende-se tinturas homeopathicas para ino-
IsasTa cura das seguintes molestias : asthmatico,
, asesmo bronehitico; erysipela, enxaquecas ;
itentes (sem o emprego do fatal quinino);
t convulsa, falta de menetruacao ; cmaras de
: esfricos ou inetntc ; dores de dentes ou
_lgias, metrorragia; versaifugos, dcntieo e
saai ili* ii das enancas ; tudo eanipulado de her-
' paiz.
kuia como tratam se escrofulosos em qualquer
e gommatosos.
COMERCIO
aba commercial de t*ernam-buco
ECIFE, 1 DE JUNHO VE 18o
As tres horas da tai de
Hotacfie* offiae*
que provado quanto baste, se digne V. S. manda
pasear cartas de edites com o prazi de 40 dia?,
afim de ser este supplieado citado por todo o coa*
tedo desta. Peae a V. S. lhe defira. E. Ii. M.
Recife, 13 de Maio de 1886. -Jos Thcodoro Go-
mes, orocurador. Estava sellada com urna csUm-
pilha de 200 ris, legalmente inutilisada. E mais
se nao continha em dita peticito, aqai fi'lmente co-
piada, na qual lia-sc o despacho do theor sepuinte :
Sim. designando o eserivao, dia. Recife, 13 de
Maio de 1886.Montenego. E mais se nao conti
na ein dito despacho qui copiado, d-pois do que
via-se que tendo o exequente produzido suas tes-
temunhas que depozermn foiivenientemente acerca
do allegado, o respectivo eserivao fez sellar e pre-
parar os autos e m'os fez conclusos em 19 de Maio
de 1886, qu n'elles profer a sentcnc sezuinte :
Vistos.Hi. por justificada ausencia ein lu-
gar incerto de Joaquim de S:i Cavalcante de Al-
buquerque, e mando que este seja intimado por
editaes nos termos da petico de f.llias. Recite,
20 de Maio de 1886. Thomaz G. Paranhos Monte-
negro. E mais se nao continha em dita senteuca
aqui bem e fielmente copiada. Em virtude da
mcsm.i, o iFpectivo eserivao fez passar o presente
edital pelo qual e seu theor cito e hei p-ir cita 1"
Joaquim de S (livalcante de Albuquerque, para
na primeira audiencia deste juizo fallar aos termos
de uns Erti^os de hab'.litaco por todo conteio
aqui transcripto.
E para que chegue ao couhecimento de todos
mandei nassar o presente edital quesera publica-
do pela imprensa e afiliado uos lugares do costume.
Dado c passado nesta cidade do Recif capital
da provincia de l'ernambuco, aos 20 do ilaij de
Subscrevo e assigno.Ernesto Silva.
Thomaz Garcez Paranhos Montenegro.
Edital deconToca^o
O coronel Joao Baptista Pereira Lobo, 1.
juiz de paz da parochia do Poco da Pa-
nelia e presidenta da mesa eleitoral da Ia
seceso da mes ua parecida, era virtude
da lei, etc.
Faco saber que estando designada pelo art. 191
do regulamentu n. 8,213 de 13 de agosto de 1881
a elcicao de vereadors e juizes de paz de quatrj
em quatro anno?, no 1 dia til do mez de julho ;
no3 termos do art 124 do mesmo regulameoto :
Convoco aos Srs. eleitores desta paroebia para
que no dia Io de julho prximo, s 9 horas da ma-
nh, se reunam com se US ttulos, para darein es
seus votos, os da I seceo no consistorio da gro-
ja de Nossa Seu hora da Saude, e os da 2 no cor
po da igrfja do Monteiro ; devendo cada eleitor
votar em duas scdulas, um.-i cm o rotalopara
vereador conteudo um s nome, e ouira cora o
es Merthyr Smokeless SteanCoal, primeira qua-
lid.de e double screened, provada com certificado
da mina o qual em cada carga do navio dever ser
aoresentado uo superitendente da companhia.
2* A deepeza de descarregor o carvo do navio
e todas as outras da alfandega etc scro por con-
ta do contrastante at a entrega no caes da Com-
panhia, onde o carvo ser tirado das alvarengas
|.ela Companhia* e pesado no trapiche em Cinco
Pontas, facilltando-sc ao cuitractaute todo os
ineios de por si ou pessoa de sua confianza inspec-
cionar e conferir o peso, o qual ser aceito era
dilinitivo por ambas as paites, nao sendo depois
attendida pela Companhia reclamuco alguma.
3:l 300 toneladas de carvo pelo muios serao
mensamente entregues em Cinco Fon! i-; mas se
por conveniencia propria quiz-r o contractante en
tregar maior quantdadi. a companhia sujeita-se a
recebel-a cointanto que nao sja aprseatada pira
pagasaento nina contamcnsal d^ mais de 300 ton -
la'las durante o tempo do contracto.
4 O contractante dever obrigar-se ao paga
ment de urna multa de 1:0004 por todo e qual-
quer mez em que deixar de furneeer a quantiiUde
estipuhide de 300 tonulad^s, assim como se fr re-
conhecido que o earregamento ou parto delle nao
de alguma das quoliiades mencionadas na Ia
dcstas condiccoes.
5' As propostas para este contracto devero es-
tipular o preco da tonelada de carvo em diiiheiro
esfc'lino, o qual pnra rclisar-se o pagam oto de
cada conta meoeal ser reduzido a 14000 ao cam-
bio da cotaeao das transaccoes do Banco ao temp.i
da partida do paquete da Ueal Mala, que passar
para a Inglaterra, a 29 mais ou nenes do mesmo
mez da acata.
6* O contracto entrar em vigor no Io do se-
tembro prximo vindouro e o prmoiro supprimen-
to dever ser feito para o referido mez.
7 Ser lavrado um termo de contracto baseado
as eondiecoes aeiina estipuladas, oqual ser assig-
nado or ambas as partes.
8' As propostas devero ser lacradas e remedi-
das no superintendente da companhia no Cabo an-
tes do dia 31 de julho prximo futuro, no qual te-
Circular n. 10
Tbcftourarin de Fazenda de Per
nambaco, 28 de Maio de SO
O inspector declara aos senhores coectores das
rendas geracs da provincia, que a'hando-sc con-
vertido em sello os emolum-ntcs da tabella anue-
xa ao decreto n. 53 de 24 de Abril de 1869, err
virtude do 3 da lei n. 2940 de 31 de outubrode
1879, devem cobrar 1000 de sellj das eertidoes
o matricula de escravot que fbrea requeridas,
de accordo com a tabella B Io n. 10 do d ler !to
o. 8946 de 19 de Maio de 1883 ; e q'ie de taes
eertidoes nao se cobram buscas, em conacqoeaea
de estarn os livros de ma'riuula de escrauos
ai da em andament..
Antonia Ci-.etnno da Suva Kelly.
Companhia
no
Jo JH>jzi jc>* j* ja J2*
O abaixo assignado, por t do seu poder os ttulos do '0 accoes da compadha
do Beben be. de ns. .r),7()l Ti, 750, do anti^o pa-
dro de 50000, e ter de requerer > i ftjrida com-
panhia a substituico dos mencionados ttulos p-ir
outros de novo pedro, faz a f,r-'scnte deelaraeo,
de qu fi-am sim valor os mesmos ttulos, e para
os devidos effeitos legues, publica esta neclaraco.
Recife, 31 de Maio de 1886
P. P. de Joiipiiiin Pereira liosas,
Luiz A. Siqueira.
A cimpanlii* declara que de modo algum fica
por este motivo obrigala a nccei'ar a propnsta
mais barata ou qualquer das que lhe torera apre-
sentadas.
Escriptsrio da superintendencia, Cabo 1 de Ju-
nho de 1886.
Wells Hood.
Superintendente.
toncos e Litass fl? Per-
De ordem do rino director convido a todos rs
irmos a reunir^m-se em aflaemblea peral em nos-
sa sede, sexta teira do enrrentc, s 6 liorna da
tarde, visto nao se ter reunido numero legal no
dia determinado, devendo ter lugar com o que
comparecer, como de lei.
Secretarla di Imperial Socicdade des Artistas
Mechxnicos e L'beraes de Peruambuco, 1 juuho
de 1886.
Jos Castor,
) secretario
Cilio Repolilicao lo Ponto
De ordem do presidente da eommisso executi-
va, faco saber aos republicanos desta cidade que,
segando preceita o art. 7 da lei orgnica, apprc-
vada na segunda reunio, que teve lugar em Abril
do corrente anno, smente poder apresentar-se
eendidato ns prxima eleico municipal quem for
designado pelo centro, ncorrendo as penas do
mesmo artigo quem procurar infringir aquella dis-
posico.'
Recife, 31 de Maio de 1886.
O secretario,
M. Coelho dos Seis.
lana Casa de misericordia ii
Recife
Na secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife arrendam-se por espaeo de um tres an-
uos, as casas abaixo declaradas :
Ra da Moeda n. 45, 240*000
dem -dem n. 49 240*000
Ra do Bom Jess n. 13, 1- andar 31 0*000
dem n. 29, loja 216*000
dem idem n. 29, 1- andar 240*< Ot.
Ra dos Burgos n. 27 216*000
Ra da Madre de Deus n. 10-A 180*000
Caes da Alfandeca armazera n. 1 1:600*000
Ra do Mrquez de Olnda n. 53, 2
andar 07*000
Ra da Guia n. 25 200*005
Becco do Abreii n. 2, loja 48j000
Ra do Viscond.' de Itaparca n. 24,
pavimento terreo, 1* e 2o andar, por 1:600*000
Ra das Ca'cadts n. 32 200*000
Secretara da Santa Casa de Misericordia do
Recite, 6 de feverciro de 1886.
O eserivao, Pedro Kndriaue de Sorna
K
AGEXTK
SliguoJ Jos Alves
N. 7 -RA DO BOM JESS -N. 7
Weguron marili:n Ne?tes ltimos .i nica oonapanhia ne8ta praca
que concede aos Srs. segurad' s isempeao do paga-
mento de premio em cada stimo anno, o que
equivale ac i woato de cerca de 15 por cento em
favor dos s.: -.idi'S.
(.ontioa nsatl Bra.3!an Atti
tAmled
Ra do Commcrci^ n. 32
S.xca por todos os vaporas 6obre as ca
sas do tnesmo anco em Portugal, send;
Porto, roa dos fngloz'B.
(OMPANH1
SI PE RA L
L>K
NSi'K* COSTRA E'OfiO
ESTs 1803
Edificios e mercadoriat
Taxas baixat
P romp o pagamento de prcj'iz03
CAPITAL
fis. 16,000:000*000
Ag
BROWNS&C.
N. Rnn do Commercio N.
ulwiU FOGO
Fhc Liverpool & London k (M
mmmi cosP
Umlm Biotta k G.
Manta Casa da Misericordia do
Kccifc
Arrenda se por muito barato preco, o armazera.
1- 2" andares do predio n 21 rua do Vi-conde
de Itaparca, outr'ora do Apollo, com excelleutes
aceommodacos para famili-, teudo o '- andar um
bom terrado e s^to ; nrronda-se separadamente.
O arniazcm presta-ae pira deposito c assucar,
barriqueiro ou ontr* qualquer ne.-ocio que de-
mande grandes aceommodacois ; divido-so u mes
itio ;.rmazem, tornando-se ainda sssim dous bons
rio de ser ellas abortas no escriptorio do raesmo.< Wmazena, cm frentes para o caes do Apolio e
Conipanhia do Beberibc
Durante o anno social prximo fiado, de 1 de
Maio de 1885 3 de Abril de 1886, foram regis-
tradas as transferencias da 2,516 accoes, sendo
1,198 accoes por devoluco de berauva, e 1,318
rotulopa>a juizes de pazcontendo quatro no- accoes por venda,
mes, de conformiiade com o art. 194 do mesmo! yscriptorio da companhia do Bsberibe, em 1
regulameuto, observando-se as demais piescrip-
coes a respeito.
sobre Santos, 60 d/v. com 1 0/0 de des
cont.
O jresidente,
Pedro Jos Pinto.
Pelo secretario,
Augusto P. de Lemo8.
RUDIMENTOS PBLICOS
Moz de Junho de 1886
ALFANDEGA aaaaa bal D X 17:658*136
9Jaaaa ovincil Ha 1 4:239*868 21:897*994
1
1 tainiirnii Pi 1 1:407*710
-
Ssaasuao wwvnicui. Da 1 1:432*043
tatas lauzMAaaDe 1 63*574
DESPACHOS DE IMPORTAQO
Rate nacional Adelina s Anjos, en-
de Maco em 31 de Maio e consig
a Manoel Jos da Cunba Porto, mi-
r
Algodao 22 saccas.
Couros ea'gados seceos 22.
Cera de carnau'ba 184 saceos a Comes
de Mattos Irmaos.
Sal 20.224 litros ordem.
Lugre norueguense Christino Elizabeth,
entrado de New Castle era 30 de Maio e
consignado a empreza do Gaz., raanifos-
tou :
Carvo pe pedra 402 toneladas mes-
ma.
___
Vapor inglcz Vorluense, enrado de New
Ycrk em 31 de Maio e consignado a Joh-
nston Pater & C, maoifdstou :
Arados 12 a Samuel P. Johnston Pater
&C.
Breu 140 barricas a Pereira Carneiro
& C, 100 a Maia & Rezende, 30 a Yian-
na Castro & C.
Banha 50 barris ordem.
Faria de trigo 700 barricas a Pereira
Carneiro A C, 250 a H. Nuesch 4 O.,
100 ordem.
Mercaduras diversas, t'ToIumes or-
dem, 6 a Tose Augusto dos Santos di C,
2 a Otto Bohres, 2 a Eugenio & Vieira, 7
a Medeiros A C, 2 a Gumaraes Ctrdoso
& C, 3 a H. Stolzembatk & C, 9 a B
Duarte Campos & C, 1 a Manoel Cardo-
so Ayres.
Remos 3 amarrados a Beltrao & Costa.
Toucinbo 40 barris ordem.
MOVIMENTO DO PORTO
Navios entrado na dia 1
Tonal (Mxico) 90 dias, barca dina-
mar tjueza Noordzee Kanaal, de 730 to-
do Maio de 1886.O director secretario,
Jos Eustaquio F. Jacobina.
neladas, capitao T. Moller, equipagem
14, rarga madeira de cedro ; ordem.
Terra-Nova 39 dias, Patacho inglez Ser-
tha, de 143 toneladas, capitao \V. Ila-
wey, equipagem 8, carga bacalho ; a
Johnston Pater (fe C.
Rio de Janeiro10 dias, barca porttigueza
Vasco da Gama, de 549 toneladas, ca-
pitao Antonio Ferreira Coelho, equipa-
gem 10, carga varios gneros ; a Loyo
& Filho.
Navios sahidos no mesmo dia
Santos por escalaVapor inglez Sykus,
commandante W. Phillichih, carga va-
rios gneros. '
Ham burgoBarca dinamargneza NoorjL-
aee Kanaal, capitao T. Moller, carga ma-
- deira de cedro.
AntilhasBarca ingleza Campseo Ole
capitao James Webster, em lastrj.
VAPORES ESPERADOS
rua do mesmo nome.
Os pretendentes podero examinar dito predio,
que se acha em reparo, tratando sobre o sen ar-
rendamenlo na seerotaria desta san a casa.
Secretaria da Santa Casa ie Misericordia do
Recife, 29 de Maio de 1886.
O eserivao,
Pedro Rodrigues de Souza.

m
SEGUROS
1IARITDIOS CONTRA FOGO
Companhia Phenlx I*er-
nambucana
Ruado Commercio n. 8
ilUUU.
COSTRA FOGO
Nortb British & Mercanlile
CAPITAL
t:000.00 de libras sterlinas
AGENTES
Adoi.isoiilluwie& C.
. C. E.
Club Commercial Eoterpe
Sarao em 12 o corrente
Ter lugar nesta noite o sarao que este club
proporciona aos seas a-sociados. Os senhores so-
cios que estiverem quites at 31 de Maio lindo,
podero procurar seus ingreasos em mo do Sr!
thesoureiro.
Secretaria da Club Commercial Euterpe, 1 de
Junho de 1886.O 1- secretario,
Francisco Lima.
Companhia Bahiana de navega
cao a Vapor
Macei, Villa Nova, Penedo, Aracaj,
Estancia e Bahia
O VAPOR
Marinho Visconde
Commandante J. J. Coelho
Segu impreterivel
mente paraos portos
cima no dia 6 do cor-
rente, ao meio dia.
Receba carga unica-
'mente at s 2 horas
da tarde do dia 5.
Par:, carga, passagens, encommendas e dinhoiro
a frete i racta-se na agencia
7Rua do Vigario 7
Domingos Ivs Maltas
Compciufeia Bra.ileira de ar-
Sco a Vapor
PORTOS DO NORTE
0 vapor Bahia
Commandante 1-tenente Aureliano Izaac
E' esperado dos portos do sul
at o da 7 de Junho, e
seguir depois da demora in -
\ dispensavel, para os portes
do uorte at Mandos.
Para carga, passagcr.s, encola raa: cita e valores
racta-se na agencia
11 Rua do Commercio 11
Jacuhype do sul hoje
Finance do tul amanha
Mandos do norte amanha
Gironde da Europa amanha
Orator de Liverpool a 4
Marinho Visconde da Bahia a 4
Aconcagua do sul a 6
Vtlle de Cear do sul a 6
Bahia do sul a 7
VMe de Santos da Europa a 7
Colorado de New-Port Newi a 7
Elbe da Europa a 9
Espirito Santo do norte a 13
Tomar do sul a?4
Para do sal a 17
Hamburg de Hamburgo a 20
Ipojuca Cear do norte a 20
do norte a 23
Nevo da Europa a 24
Congo do ul a 25
Tagus do sul a 29
De ordem do Sr. presi lente se Uz sciente aos
senhetes associados. que no pudendo ter lugar
hontem a sesso de assembla geral, conformo foi
annunciado, visto nao te em comparecido seno
14 socios, foi novamenf- convocada para o da 10
do corrente, a 10 horas da mauha, para o que
convida-se aos mesmos snhores a se apresenta-
rem na respectiva /'sede ; outrosim,| que ricar i
constituida a assembla geral detsi vez coc o
numero que comparecer ; tuda de accirdj com o
art. 27 dos estatutos da casa.
Recife, 1- de junho de 1886.
Sebastio M. do Reg Barros,
1- secretario.
mraiia
E
\. 8. da Soledadc da
Boa-Vista
De orde-ri da mesa regedora, convido a todos
os irmaos confrades comparecerem em nosso
consistorio domingo 6 de junho do corrente, pelas
11 horas da manha, afn de proceder-se a eleico
dos funecionarios que tm de reger a confraria no
corrente anno Je 1885 188o, visto nao ter vi-
gorado a que se procedeu em 6 de dezembro pr-
ximo passado.
Secretaria da Soledade, 29 de Maio di 1886.
Cardoso Guimares,
Secretario interino.
Gompanhia de Seguros
MARTIMOS E TERRESTRES
Estabele$da em ti55
CAPITAL 1,000:000
SINISTROS PAGOS
At 31 de dezembro de f8S4
Marilimos..... ,..0:000$000
Terrestres,.- 316:000^000
41-Hhi do Commerelo
THEATR0
PORTOS DO SUL
0 vapor Manos
Commandante 1- tenente Guilhennc Wad-
dington
E' esperado dos portos do
norte at o dia 3 de Jauho,
e depois da demora in-
dispensare!, seguir para
os portos do bu!.
Recebe tamoea carga pa-
..i liantes. Pelotas eRio Graude d-. Sul, frete m-
dico.
Pura carga, passjens, eneoaicendas 8 va ores,
Da agettcl* '
N. 11 RU A-X) COMMERCIO N. 11.
Pacific Sieaso ftavigaon Company
STKAITS OP MAGELLAN LTNE
Paquete Aconesg^ia
E' esperado da Euro-
pa ate o dia 6 de Ju-
nho, e seguir depois
da demora do costume
para a
Janeiro, tfone-
ValparaSzo
Para carga, passaguns e encommendas e dinhei-
ro a frete tracta-se com os
AGENTES
Wilson Sons & C, Limited
N. 14 RUA DO COMMERCIO N. 14
CARGEUBS REUNS
Companhia Franceza de Xavega-
co a Vapor
Linha quinzenal entre o Havre, Lis-
ooa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro a
Santos
stemer Ville de Cear
Espcra-se dos oortos do
sul at o dia 6 do corrente
seguindo depois da ndis-
peosavel demora para o lia
wre.
As passagens podero ser tomadas Q uitemo.
Recebe carga encommendas e parsageros para
os quaes tem excellentes accominodacoes.
BSabia, Ro de
video e
m ii s
E' esperado da Europa at
o dia 7 de Junho, se-
guindo depois da indispen-
save) demora par-i a Ba-
bia. Rio de Janeiro
e Sanio.
Roga-so acs Srs. importadores de carga p do
vapores desta linha,queiram apresentar dentro de 6
dias a contar do da descarga das alvareng.
quer reclamaco concerneute a volumes, que po-
vestura tenham seguido para os portos do sul,arm
de se poderea dar a tempo os providencias neces-
sarias.
Expirado o referido praso a companhia no se
responsabil3a por extravos.
Recebe carga, encommendaa e passageiro para
es quaes tem excellentes accomodacoes.
Augusto F. de Oiveira k L
42 -RUA DO COMMERCIO -45
CoflpIi H Tereza
Emprearla do abasleclmcnlo d
agua e gas; a cidade de Olnda
DEVEDOKE8 EM ATBAZO
Tando a directora, em sessao de 15 do
corrente, resolvido reeeber por intermedio
de um Bollieitador todas as contas de con-
summidores d'agua e gaa em atrazo, a
contar do anno de 1876, resolv n'esta
data encarregar de tal cobranga o Sr.
Diogo Baptista Fernandes, a quem espero
attenderao desde logo os mesmos devedo-
rrs, certos da justica e equidad de simi-
lbante resolugao.
Escriptorio do gerente 28 de Abril de
1886.
Antonio Pereira Sinks.
Qninta-feira, 5 de Junho
Grande festa Iheatral
Representar-se-ha pela segunda e ultima vez, o
apparatoso dram em l prologo e 5 quadrot, ori-
ginal d > distmeto dramaturgo o capitao Dr Cor-
te-Real :
0
A peca est montada com as uxigencias que re-
quer, tomndose notavel o prologo que deraand*
de um peasoal de mais de 100 figuras.
O acampamento em Tuyuly, que representa o
scenario, est de accordo com a accao de lugar ;
collinas onde est montada a celebre artilbaria
Malet, barracas de officaes e soldados em campo
liberto. A seu tempo enti am soldados cou-Juzindo
um armOo que est replecto de cartuxame. o qual
exploslr em conseqnenca da passagem de um fo
guete eongrve.
O ultimo quadro, onde est estendido em forma
o 9 batalhao, afim de ter lugar o fuslamento do
Cabo Cezar, realmente deslumbrante, quando
rompe o fundo apresentando orna seberba apo-
theoseO anjo das batalhas.
Figuram como personagens principaes, o bene-
mrito general Osorlo, general Campello, orciaes
de veluutanos e o Cabo Cezar.
Encommendas i Encadernaco Commercial,
rna Fraque de Caxias a. 30, e bilhete venda, na
vespera e dia do espectculo, no theatro.
COHM.\ai.t PERIIBIIU <<
DE
Vavegaco Costelra por Vapor
PORTOS DO SUL
Macei, Penedo e Aracaj
0 vapor Mandahu
Segu no dia 8 de
Junho, s 5 horas da
tarde.
Recebe carga &t o
Idia 7.
Encommendas, passag,, .,s nheiro a frete at
s3 horaa da tarde do dia da partida.
ESCRIPTORIO
Ao Cae da Companhia Ptmambucana
_______________n. 12___________________
COMPANHIA PEBNAHBiJ'CAXA
DE
ffavegaeo Costelra por Vapor
PORTOS DO NORTE
Parahyba, Natal, Maca i, Mossor, Ara-
caty, Cear,
Pirap
ama
Segu no dia 5 de
Junho, s 5 horas
da tarde. Recebe
ga at o dia 4.
Encommendas passagens e dinheiros a frete at
s 3 horas da tai de do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Cae da Companhia Pemambw/vut
n. 12
1 IHJffll 1

*"
1




^
**

Diario de Pernambucotyuarta--feira 2 de Junho de 1886
IPAXHIK PE MBSSJ-ttB-
RIES M.4R1TIME
LUHA MENSAL
0 paquete Gironde
Commandante Minier
Espera-se (la Eu-
ropa no d!. 3 de
Jaoho, seg in-
do depois da de-
mora da costume
para Buenos-Ay-
res, tocando na
Baha, Ro de Janeiro e Mente
evido
Lembra-se sos eenbores passageiros de todas
as classes qua ha lugares reservados para eata
agencia, que podem tomar em qualquer tempe.
Previne-se ao ssenhores recebedoaa* de merca-
deras que s seattender as reclamaces por tal
tas nos rolumes que forem reconhecidas na occa
siao da descarga.
Para carga, paasagens, oncommendas e dinheir)
a frete: tracta-se com o agente
Magoste Labille
9 RA DO COMMERCIO-9
Leilo
lOHPAMlH PEBN4EBICAM*
DE
!VaTegaco costeira por vapor
Fernando de Noronha
0 vapor Giqui
Co m m andante Lobo
Segu no dia 10 de
Juulio, pelas 12 ho-
ras da manha.
Recebe carga at o
jka < pwgBM t
Ps 10 horas da ioa:ilia
do dia 10.
ESCRIPTORIO
vata da Cowpaethia Weraamhn-
cana as. US
liiuvj Surtes & Brasil M\ 8.8.
O paquete Finance
E' esperado dos portos do
sul at o dia 3 de Junho
depois da demora necessaria
seguir para
Haranho, Para. Barbados, N.
Tbociaz e Xew-York
Para carga, passagena. e encommendas tracta-
ee com os
O vapor Colorado
Espera-se de New-Port
News, at o dia 7 de Junho,
o qual seguir depois da de-
mora uci-cssaria para a
Baha e Rio de Janeiro
Par carga, pasjagens, eneommendas e diuheiro
frete, tr:;cta-ae com os
AGENTES
enry Forsler & C.
RUADO (JOMAiKClO. --N. 8.
1- andar
de movis, lauga, cryataes, quadros, tape-
tes e candieipos a gaz kerosene
ATiABER
Um piano forte e quasi novo de Plyel, 1 mobi-
lia de Jacaranda com 1 sof, 1 jardineira, 2 coi-
solos, 2 cadeiras de bracos e 12 de guantic So,e
cadeiras de balanco, 2 quadros a oh o, 4 cast cae
com mangas, 4 jarros, l candelabro, candieiros ds
suspenso, tapetes e escarrtdeiras.
Urna cama francea, 2 marquerocs, 2 commo-
das, 1 lavatorio, 1 toilette, 6 cadeiras e 1 cadeira
espreguicadeira.
Urna mesa elstica. 1 guarda louen, 2 aparado-
res, 12 cadeiras, 1 relogio, 1 quartinlicira, 1 guar-
da-cernida, louca para cha e ara jantar, copos,
clices, garrafas, compoteirs, mesas, cadeiras e
accessorios de casa de familia.
Sexta-feira 4 do correte
Ra do Yisconde de Gojanna n. 64
O agente Pinto levar a leilo os movis e mais
objectos cima mencionados, s 11 horas do dia
cima dito, na casa em que morou o Sr. Antonio
de Souza Oliveira, ra do Visconde Goyanna
n. 64.
Em continuado
vender o mesmo agente differeutes portas, cai-
xili'os, grades, v. nesianaa e mais pertcnces de ja-
oellas e portas.
A's 10 horas e 20 minutos parfir o oond da li-
nha da Magdalena que dar passagem gratis aos
concorri'ntfs ae leilo.
Agente Silvera
Leilo
emprego k
Wabbado, 5 do corrale
A's 11 horas
A' ra do Imperador n. 75
O agente Silueira, pur mandado a com assis-
tencia do Exm. Sr. Dr. juiz de orphos e ausentes,
levar a leilo oenpenho Penedo de Baixo, na
freguezia deS. Lourenc da Matta. comarcado
Recite, espolio de D. Anua Miiria da Rocha Pal-
ean, sendo o engenho edificado u margein doCapi-
baribe, moente, um bom cercado de pastogem e
i-^pellentrs msttas virgens.
Os pretendentes podem examinar o referido en-
genho.
Leilo
pollidas,
cofres e
N.
f
ti
OES
Subbado5, o de difterentes fazendas ingle-
xas c nacionaes, miudezas, vinbos. ferragtus, 1
earteir.:. 1 cofre, pedra para mesas e outros mo-
vis, objecns existentes un Io andar do sobrado
da ra do Bom Jess n. 43.
de fazendas e miudezas, pedras
vinhos, quadros, ferrag-ms, 1
differentes movis
SABBADO 5 DO CORRENTE
A's 11 horas
Una do Bom Jess u. 43
O vgente Pinto levar a leilo, por conta e ris-
co de quem pertencer, poi liquidadlo e sem re-
serva de presos, as f iz.'ndas. miudezas, vinhos,
ledras, quadros, ferragn?, movis c mais tos existentes em seu eacriptorio, ra do Bom
Jess n. 43, principiando pelas fazendas.
Stxta-seira 4, deve ter lugar o leilo de movis,
louca e vidros na casa da ra do Viscjude de
Goyanna n. 64.
2 leilo
Leilo
de
loto e bordados
caserniras, paDno pi
HOJE, 2 DO CORRENTE
ao nielo dia
Por intervenro do agente
Alfredo (uimaraes
Em sua agencia na do Bom Jess n. 4b
Leilo
Be miudezas
A aix r : jarros, pentea com diademas, cartei-
ras de chagrn, espelhos com estajos, sapatinhos
de 12, botVs de diversas qualidades, espelhos
ovaes, linhas de carril Alejandre, bandeiras na-
cionaes e portuguezas e outros mais objectos, que
serio vendidos na occasio do leilo de fazeudas,
na loja ra do Raugcl n. 48.
Agente Brito
Quartu feira 2 de Junho
A's 11 horas
Ra do Rangel n. 48
Leilo
De faaendap, roupa feta, miudezas e 18 arrobas
de dece de goiaba, ua loja ra do Rangel
n. 48.
O agente Brito vender em leilo as seguintes
fazendas :Brim liso, pardo e lona, casimiras em
cortes e pecas, oxford, mulesquins, chita preta,
mariposas com barras de cores, intertela parda,
velbutina preti e azulada, lavra-ia e lisa, colchas
brancas, bta azul, meiaj, lencis, camisas de
meias, calcas e camisas para homens, algodes,
madapolocs e fusloes, e outras fazendas, que sero
vendidas ao correr do martello, por terem sido
transferidas para a referida loja.
Qnarta-feira 2 de Junho, s 10 e mcia horas
Ra do Rangel n- 48.
Leilo
Da casa tarrea com 3 portas de frente, sen lo
oceupada com tavern, medindo 5 metros e ->0
centmetros de frente, e 15 metros e 40 centme-
tro* de fundos, com quintal, eob n. 15; de 1 casa
assobradada n. 15 A, tt-m 1 grande sotea, 1 porta
e 3 janfllas de frente no pavimento terroo, 2 ea
las, 2 quartos, cosinha interna, quintal murado, e
no andar, 4 jaDclh.s 4 salas e 2 quartos, medin Jo
de frente 9 jietros e 90 centmetros, e de fondo,
4 metros < 58 centmetros: todas situadas ra
da Casa Forte.
Quarta-feira, de Junho
A'* 11 horas
Na rus do Queitnado n. 77 A, loja deno-
minabaBoa Fama
O agedte Gusmo, competentemente autorisado
por mandado do Exm. Sr. Dr. juiz de direito de
eommercio e com asiistencia do mesmo, e a re-
3nermeuto do Dr. curador fiscal da massa fallida
e Manoel Carpinteiro Souza, f.r.i leilo das
casas cima mencionadas, pertencentes a referida
massa, e para mais eaclarecimeiito o mesmo agente
dar.
Leilo
Um continuaco
De finas miudezas, perfumaras, espelhos, r-
atelo, cofre prov de fogo, chapeo i de sol de di-
versas qualidades e mais objectos, existentes na
bem conheeida loja de mindeaasBoa Fama
roa Duque de Caxias n. 77 A, em lutes, voaUde
dot compradores.
Quarta feira de lunho
A's 10 e 1|2 horas
[{POR INTERVEN^AO DO AGENTE
GusmaO
Por occasio do leilo de predios da mas-
sa fallida de Manoel Carpinteiro y
Souza & C.
De uraa carti de sentenca civel, prvenien-
te de urna hypotheca, na importincia de
!0:520i594 e mais 4:5780(J0 de juros
acereseidos desde Fevereiro do 1885 a
12 de Maio prximo p?.s?ado.
Total 3r:0.->* I
A' serem cobrados ejecutivamente de Jos San
cho Bezerra Cavalcaote e sua raulh^r, senhores do
engenho Alegra, na comarca do Escada, engenho
que garante subejamente o pagamento de dita di-
VQUARTA FEIRA, 9 DO CORRENTE
A's 11 horas
No armazem ra do Imperador n. 16
O agrnte Martins, anterisado pelo lllm. e Exm.
Sr. Dr. juiz do civel. far leilo, em sua preaenca
e a requerimento de D. Bernarda de Souza Maga-
lh> s e Silva, inventariante do espolio de seu fi-
nado irmo, coronel Jos Anto de Souza Maga-
ihes, da divida proveniente de urna carta de sen-
tenca, obtida em 12 de Fevereiro de 18S5, contra
Jos Sancho Bezerra Cavalcante e sua mulher, se-
nhores do importante eng<'iiho Alegra, para pa-
garem executivamente e por carta precatoria exe-
cutona, que j se achu pascada, a quantia de
30:520594, do principal, juros c custas, alm de
4:576*090 de juros accreacidos de Fevereiro do
anuo paseado at 12 Je Maio ultimo.
Os Srs. pretendentes podem examinar a ref er
da carta em mo do agente.
fle Penan
Leilo de joias
Esto est.belecimento far leilo no dia 8 de Ju-
nho vindouro, por inteivenco d agente Martins,
ra do Bom J. sus n. 32, s 11 horas da manh,
dos objectos qnc nao forem reegatados a> ves-
pera, das seguintes cautelas u diuheiro de con-
todo.
Estai So exposicio tres dias antes.
10.070 Urna salva oitavada e tres colheres para
sopa, peixe e arroz, prata de kei.
10.116 Uin anuel de ouro, cora brilhantos.
10.118 Drzeuove ctlheres, prata de le.
10.13G Um par de rosetas de ouro com bnlhan-
tes.
10.137 Um annel de ouro com brilhante.
10.784 Duas salvas de prita d lei, 25 colheres,
12 garlos, 12 cabos para tocas e um pale-
tero de prata.
10.786 Urna salva e duas colheres, prata de lei.
10.8'j7 Um annel com brilhante e cinco botVs de
ouro.
10.811 Urna correntee medalha para relogio e um
relogio, ouro de lei.
10.81" Dous pares de brincos, dous broches, um
annel de onro com um pequeo brilhante
e um trancilim, ouro de lei.
10.829 Um par de rosetas de ouro com brilhantos,
urna pulceira, um alete, um par de brin-
cos com perolas, urna medalha, um annel,
seis botoes e urna fivella, ouro de lei.
10.830 Urna correte e cioete, para relogio, ouro
de lei.
10.831 Duas pu ceirss, um broche com coral, urna
volta de trancelim com perolas, um annel
e urna correntc, para relogio, ouro de lei.
10.839 Um par de brincos de oaro rom pequeo
brilhante, urna par de rosetas e um tran-
celim, ooro de lei.
10.841 Urna pulceira, um broche e um trancelim,
ouro de lei, um trancliui, ouro bnixo.
10.842 Um broche de ouro com perolas, urna pul-
ceira e ama correte, para relogio, ouro de
lei; um alfiuete cravejado de diamantes.
10.843 Um trancelim e dous ann< i, ouro de lei.
10-844 Um annel de ouro com um brilhante, gran
de, um dito com um di'o, tres botoes com
ditos, nma par do rosetas com dito, tres
cruzes, urna pulceira com ditos, tres fies
de perolas e urna c rrente pura relogio
ouro de ki
10.8-1 > Um par de rosetas de onro com diamantes,
um par de brincos, urna pulseira, um tran-
celim c urna medalha, ouro de lei; urna ti-
jella, prata de h-i; urna salva e um copo,
prata baixa.
10.853 Ui> paliteiro, prata de lei.
10.855 Urna correte c medalha para relogio, oa-
ro de hi.
10.867 Um correntio de ouio, um trancelim, tres
cjrdoes, um par de brincos, duas pecas de
dito, ouro de lei: um par de caotieaes, 12
colheres para sopa e 12 ditas para cha
prata de le.
10.869 Urna torrente para relogio, um trancelim,
um broch.', urna loneta e um relogio, ouro
de lei.
10.885 Um boto de onro Com brilhante.
10.887 Urna cor>ente e medalha, para relogio, ou-
ro de lei.
10.889 Urna pulseira, um trancelim, quatro au-
nis e ama moedinba, ouro d: le.
10.8'l Un broche com brilhante e diamantes.
10.901 Urna correte para relogio, 'uro de lei.
10.905 Tres correntes e ama meda.ha para re-
i logi*, onro de lei.
10.910 Urna correte e medalha para relogio, e
um trancelim, ouro de lei.
10.14 Urna pulceira de ouro com brilhantos.
10.921 Dois aoneis de ouro com brilhantos, nma
correte para relogio, um par de brincos,
dois ditos de rosetas, tres alfiuetes, um
p.r de botoes e tres aunis, onro de lei e
uca trancelim, um par de brincos e um la-
finete, ouro baixo; dois relogios. onro de
lei; e trece colheres de prata.
10.928 Urna corrente para relogio, um resplandor,
cinco coras para imagen e um relogio
pequeo, ouro de lei.
10.930 Dois anneis de ouro com brilhautos, urna
volta de ouro com medalha, um trancelim,
uroa moedinba, duas medalhas, dois pares
do brincos e um relogio, ouro de lei.
10.940 Urna corrente para relogio, ouro Je lei; e
uio relogio de ouro.
10.942 Djzenove colheres a um par de fivellas do
prata.
10.943 Un par de roetas de ouro com dous bri-
llantes, urna pulseira e um par de botoes,
ouro de lei.
10 946 Um trancelim, urna medalha, urna corren-
te e sinte para relogio, e um relogio, ouro
de lei.
10.974 Uma corrente para relogio, um trancelim e
ama medalha, ouro de lei.
10.997 Um relogio, ouro de lei.
11.006 Uin par de rosetas de ouro eom brilhan-
teii.
11.015 Uin tranceln, oure de lei, uma pulseira,
ouro de lei.
11.022 Urna pulseira, ouro de lei.
11.032 Uma corrento e sinte, para relogio, ouro
de lei.
11.061 Um par de rosetas de ouro com pequeos
br.lhantcs, uma volta de ouro e uma me-
dalha, ouro de lei. (
11.062 Um par de rosetas de ouro com brilbanter,
um annel com dito e rubios, um alfioete,
dois botoes e um relogio, ouro de lei ; um
alliorte da ouro com brilhantes, dois pares
de rosetas cravejado de ditos, um annel e
urna cruz com ditos, um fio de perolas, um
tranceli'n, um collar e uma corrente, euro
de lei; dois cordoes, uma cruz, um cora-
ciio em ouro, ouro baixo.
11.068 Urna corrente para relogio e uma meda-
lha, ouro de lei.
11.092 Ura par de brincos de ouro, conteado bri-
lhantes.
11.102 Uma corrente para relogio, uma volta de
ouro e um relogio para seobora ; ouro de
lei.
11.108 Uta broche, ouro de lei.
11.117 Um annel de ouro com um brilhante.
11.118 Uma corrente para relogio e um relogio,
ouro de le.
11.128 Seis estiques pequeos, prata baixa.
11.129 Urn annel de ouro com brilhante.
11.138 Uraa pulceira de ouro.
11.139 Um relogio, ourode lei.
11.146 Uma medalha, uma volta de cordo, dois
aunis, duas pecas para pulseira e urna to-
tea de curo.
11.151 Duas pulseiras, um par de brincos, um dito
de botoes e dois anneis, ouro de lei.
11.168 Uca cordo, ouro de lei.
11.177 Urna corrente e medalha para relogio e
um par de brincos, ouro de lei ; uma pul-
seira, ouro de lei.
11.192 Uoia pulseira,-um trancelim, um meda-
lho, um broche, quatro moediohas de ou-
ro em botoes, onro de lei.
11.493 Uui trancelim, um par de brincse urna
pequea teten, ouro de lei ; um broche, um
par de botoes e um annel, ouro baixo.
11.198 Um relogio, ouro de lei.
11.210 Um relogio, ouro de lei.
11.212 Um alfinete de ouro com brilhantes e pe-
rolas, ouro de lei.
11.216 Duas correntes e uma medalha, ouro de
li.
11.242 Um annel de ouro eom brilhaote, cma cor-
rente e medalha para relogio, onro de
lei.
11.213 Um par de brincos, um dito de botoes, um
alfinete, duas cruzes, oito aoueis e um
habito (coiideceraco), ouro de lei.
11.247 Urna moedinba de ouro com laco de ouro,
dous pares de brincos, um dito de botoes e
tres anneis ouro de lei; um alfinete, um
cordo, dous pares de rosetas, uma teteia,
uma figa e tres anneis, ouro baixo.
11.250 Um cordo e uma cruz ouro de lei; um
cordo ouro baixo.
11.257 Um par de brincos cravejados de brilhan-
tes em prata.
11 260 Uma corrente e medalha para relogio, ouro
de lei; uma salva e doze colheres para
sopa.
11.261 Um annel de ouro com brilhant", um dito
com ditos e esmeralda, uma pulseira e uma
corrente para relogio, ouro de lei.
11.273 Um relogio de ouro para senhora.
11.299 Uma pulseira, um par de brincos e um an-
nel, ouro de lei.
11.303 Seis botoes, ouro de lei.
11.309 Un>a volta de ouro, nm cordo, dous an-
neis, um dedal, ouro de lei.
11.326 Uma pulseira, uma volta de ouro e um par
de rosetas, ouro de lei,
11.330 Um relogio, ouro de lei.
11.334 Tres pulseiras e duas pecas de briucos,
onro de !ei.
11.346 Uma corrente p^ra relogio, 1 phosphoreira
de ouro e uma volta de trancelim, ouro de
lei.
11.352 Uma corda de ouro para imagem, um cor-
do e um emblema do Espirito-Santo, ouro
de lei.
11.356 Uma corrente com medalha, oura de lei.
11.372 Um annel de onro, com brilhante.
11.377 Urna volta de ouro com medalha pequea,
nm alfinete, um sro de ouro e um annel,
ouro de lei.
11.380 Duas moedas de ouro (libras) em botoes.
11.383 Uma corrente para relogio (faltando cha-
ve) ouro de lei, tres moedinhas (dollars),
uma pulseira, ouro baixo, e um relegio de
ouro. '
11 384 Umt pulseira, um par de brincos e uma
cruz, ouro de lei.
11.386 Uma escrivaniuha do prata de lei.
11.388 llm cordo, um par de rosetas e uma cruz,
ouro de lei.
11.392 Urna corrente para relogio e um par de
brincos, ouro de lei.
11 401 Um relogio, ouro de lei.
11.409 Un relogio, ouro de lei,
11.412 Um alfinete de ouro cora brilhantes e um
relogio de onro paia senhora.
11.419 Urna pulseira, ouro de lei
11.429 Uma corrente para relogio, ouro de lei.
11.436 Uma pulseira, um broche e um par de ro-
setas, ouro de lei.
11.437 Um relogio, ouro de lei.
II .443 Um par de rosetas de ouro cravejadas de
brilhantes c uma corrente para relogio,
ouro de lei.
11.450 Urn alfinete e um par de rosetas, oaro de
lei; uma salva, prata de lei ; e doze co-
lheres, prata baixa.
11.453 Una volta de ouro com diamantes, ouro
de le.
11.454 Um luso de ouro cravejado de diamantes
e duas pulseiras, ouro de lei.
11.472 Um relogio, ouro de lei.
11.475 Um alfioete de ouro Com brilhantes.
11.485 Uin par de brincos, nm medalho, nma
volta de trancelim e cinco anne.'S, ouro de
lei.
14.492 Uma volta de trancelim, uma ernz, dous
pares de brinco?, um dito de rosetas, oaro
de lei.
11.497 Sete colberes de prata.
11.511 Uin cordo, urna moedinha de onro com
laco, uma moedinha de valor de 5j e um
annel, ouro de lei.
11.513 Um cordo, ouro de lei.
11.521 Um annel de ouro com um brilhaote e uma
pujseira, ouro de lei.
11.523 Uma corrente e medalha para relogio, ouro
de lei.
11.534 Um annel de Miro com brilhantes.
11.538 Duas salvas, duas colheres para sopa e
arroz e quatro garfos de prata.
11.514 Um par de rosetas de ouro com pequeos
brilhantes e nm annel com numero em cir-
culo.
11.548 Una correte para relogio, ouro de lei, um
feixe de onro b
11.551 Urna salva de prata.
11.552 Uma pulseira, nm par de brincas de ouro
de lei.
11.553 Uoj pulseira, um broche e nm par de ro-
S'ttj, oaro de lei.
11.554 UtBMogio de ouro de lei.
11.557 Ui volta de trancelim, ama cruz, dous
pt.res de brincos pequeos, ara dito de ro-
setas, asa dito de argoloes,| cinco botoes
uma moedinha, dous pares de colxetes, duas
pecas de brincos e um annel, de oaro.
11.562 Umcorrentao, ama gargant'lba, uma pul-
seira/tres pares de brincos, um alfinete,
uma moeda de ouro com laco, e tres botoes
de ouro de lei.
11.562 Uma volta de ouro com medalha, duas pul-
seiras, dous cordoes, um trancelim, tres
pares de brincos, nm alfinete, dous anneis
e qnatro moedinbas de ouro de lei, ama
salva de prata.
11.566 Um annel de oaro com brilhante.
11.579 Um par de esporas de prata baixa.
11.589 Um par de rosetas de oaro com brilhantos.
11.590 Um trancelim, nma medalha e um collar,
ouro de lei.
11.593 Um par de rosetas de ouro com, brilhantes
e peroras.
11.600 Um annel de ouro eom brilhantes.
11.601 Urna corrente de ouro para relogio, nma
dita com medalha, oaro e platina, e nm
paliteiro de prata de lei.
Recite, 15 de Maio de 1886.
O gerente interino,
Felino D. Ferreira Coelho.
AVISOS DIVERSOS
- Pede-se ao3 abaixo assignados o favor de
virein ou mandar ra do Murqciez de Olinda n
51, a negocio que nao ignoran
Tenente Manoel 'Antonio Viegas, camarista
Precisa-se de uma ama para servico de pouca familia : a tratar na ra da Conceico
numero 9
Precisa-se alugar ama preta ou um menino
para vender an ra : a tratar na ra dos Marty-
rios n. 148, 2o andar.
Aluga-se o sitij do Pina, com boa casa para
morada, contendo bastante eammodos para nu-
merosa familia, grande quantidade de coqueiros,
seis grandes viveiros, duis cacimbas com excellen-
te agua : a tratar no caes de Apollo n. 45.
Precisa-Be pe uma ama para cosinhar; na
ra do Bom Jess n. 50.
Alaga-so casas a 8J000 no becco dos Coe-
Ihos, junto de 8. Goncallo : a tratar na ra da
Imperatrz n. 56.
Arreuda-se um sitio na Matriz da Vanea,
no Ambjl, com casa, muitas fructeiras, grande
baixa para verduras e capim, margem do rio,
passando na frente a estrada de ferro : a tratar
no mesmo luga-, no sitio defronte da taverna, ou
em O'inda, sitio defronto da igreja de N. S. do
Guadalupe.
Para c nteotaeo do artigo do Sr. Joaquim
E. Ribeiro, em respo3ta ao que anteriormente pu-
bliquei nos Diarios de 25 e 26 do corrente, ba3ta
dizerque a escrip'ura da hjpotheea foi passada
no cartorio do tsbellio Jos Alexandre Ferreira,
onde existe anda, ficando portante em vigor
aquelle meu artigo anterior. Beci'e, 28 de Maio
de 1886.
Flsculo de Almeida Magalhes.
Precisa-se de uma ama para uma s pessoa ;
na praca do Conde d'Eu n. 21, loja de louca de
barro. a
Precisa-se alugar uma preta ou um menino
para vender na ra : a tratar na ra dos Marty-
rios n. 148, 2o andar.
Precisa-se d' um menino de 12 14 anuos
do idade, para vender na ra, dando fiador de
ua conducta ; a trat-ir na ra de S Joo n. 26.
Frfcisa-so de uma ama para cosinhar
ra do Mrquez do H>'rvnl n. 105.
na
O Sr. Benvenuto Buarque rogado vir
ra do Coronel Suassuoa n. 5, a negocio que nao
ignora.________________________
- Ao anouncio que fet o Sr Benvenuto Buar-
que, responde o abaixo assignado que S S. anda
tem que liquidar com elle um negocio de impostes
Recite, 1 de juuho de 1886.
Jos Miguel Barbosa Ramos^__
Pergunta que nao
offende
Deseja-se instantemente saber do folhetensta
da Provincia qual > Augus'o a quera se refere S.
S., porque ha quera jure que entre oa ealafanges
meirins jamis proferio ou proferir o CabelUira.
As galeras.
Alaes-n
una grande casa com dous grandes quin*aes e
agua encanada, ra Lembranja do Gomes o. 1,
em Santo Amaro : a tratar Da ra da Imperatrz
o. 32, 1" aodar. ________^^_^__^____
Protesto
O Sr. Beovenuto Buarque nao poda dzer que
nada deve neata praca, porquanto tem transaecoes
cem o estabelecimento da rus do Baro da Vic-
toria n. 3
Prevengo
Mano.-I Card<>so Jnior previne ao respeitavel
publico e especialmente a todas as casas com
quem tem transacco-'s, que desde o dia 25 de Maio
nudo deixou de ser sea criado Antonio Ribeiro.
Dr.
Antonio FrnnciNco Crrela
de Arauja
O Baro de Traeunh"m profundamente sentido
pelo prematuro passMmento de seo presadissimo
amigo. Dr. Antonio Francisco CorreU do Aranjo,
fallecido no dia 14 do corrente, na c.-te (Rio de
Janeiro), nn-Dda resf.r uma missa pelo eterno re-
pouso de sua alma, no dia 14 de junho (seguoda-
feira), pelas 9 horas da manh, trigsimo dia do
seu fallecioiento, na cap-lia do engenho Rosario;
para > que convida aos seus parentes, amigos e
correligionarios, cntecipando aos que cnpareee-
rsm, o seu reconhecimento e gratido.
q"-- rassEP 8,lk-
OUILL BUTTOM-HOiLE TWIST.
VW,fc (Rr5zteScdaparaCasr.)
Juljrando ser de grande otilidade dos negociantes da
America do Sul, terem fios de seda eretro prepara-
dos em material mais leve do que sejam ceireteis de
Eso, estamos promptos a foroecer para exportaco
js de seda, retroi de seda e seda de bordar, de
todas as qualidades, pieparadas em lancedetrai de
papel ou de pencos como cima representado. _
Temos todos os tamanbos de fio preto e mais de
quinhentos cores. ... ^_ m
Dirijan a "Braurd Armstrong Oo."
6 Market Street, 469 Broadway,
rtladelphia, U. S. A. New-York, U. S. A.,
os especficos vetewnarios
H0ME0PATHIC0S^S
^=DE HUMPHREY.
* Para a cura de todas as doencas de
Cavallos, Gado, Carnelros, Caes, Por*
y ees, Aves.
Tem sido usado com feliz resultado por
Fazendeiros, Criadores de gado, Car-
ros-ferris, etc., ete.
Certificado e usado pelo Governo dos
Estados Unidos.
ry Enviaje FoUietos e Cartees gratis.
Dirija-se a
HHPHREY'S MEDICINE C0.
100 Faltn St. Wew-York1__
Especifico Homeopathloo HumphreyNo.28,
Usado ha 30 annos. O nico remedio emcaz pan
Debilidade Nervosa, FraquezaVital
e brotmclo, por excesalvo trabalho ou outras causa*.
i por garrat, ou cinco garrafcs e 1 garrjsao de pos,
$5.00, ouro americano.
7. A'venda roa todos os Droguistas. Tambar
ecvia.se pelo correo pelo proco do cuswme.
-Dirija-se a "Hm**eT' HomeopaKOO
Medicine Oo." 100 Faitea 8U New-yjrk,
GRANDES NOVIDADES
Fazedas finas e modas
2 A Ra do Cabug 2 B
J.BAST0S&C.
Para este estabelecimento acaba de chegar um primoroso sortimento de arti-
gos do modas destacndose os que aqui indicamos :
Vestidos meio preparados, de cachemira, ricamente enfeitados ao rigor da
moda.
Fantasa rica, bordado a missanga.
Filo e missanga, alto desenho em lil e seda e 12, bordados a retroz, etc.
Cortes de vestido, 1S florettes unie, combinado de fazenda lisa e bordada e
que modernissima.
Cortes de vestido em toile d'alsace com bordado a agullia, cores, lindas e de
gosto apurado.
Lindissimos cortes de vestido de etanione, com bardado a seda, novidade pal-
pitante.
Etamines, suratos, fdilles, sedas, setins, cachemiras de todas as cores, creto-
nes, setinetas e toile d'alsace, sortimento grande.
Leques transparentes especialidades e os primeiros chegados aqui. Reeem-
mendamos ao bello sexo.
Di'os de setim, opulentosortimento.
Ditos de madreperola, brancos e de cores.
Para as Ezmas. noivas :
Setim branco Duchesse.
Surato e gorgurSo.
Guipour branco de seda, fil e reas para eufeite.
Capellas do era e de pellica.
Veos de blond, ampios e unos.
Meias de seda e snias bordadas.
Colchas de damasco de seda e de crochet.
Cortinados de crochet e uambraia.
Lingos de cambraia de Linho, lisos e bordados.
Sedas, setins e merinos prctos de todas as qualidades.
Para todos os artigos que referimos, os precos silo sem competencia.
(Telephone n. 5S9)



-.'
--->
v.<
3
ce

Q
si
cS
O
ARMAC6
EUEBIO MARgilESDEflOLUIM,
400MtU46t
'x^
. --,0*. "' ;

5S
fifi
5-vwv c VL^LCi
c Rheumatieroo .Cancros,Bobas,bnptgens
e toda* as molenltae que tenhao ena origen
na impureza do sangue ofenda a syphuia.'
'&-
uto MIW aaMKTfrf "'
ce
O

cu

ABORATOHlO"rilTAAl DE f BODUCTOS

DICII
PAFiORABRAftlUtRA..
Ra do Visconde do Rto Braaoo
-RIO DE JAXXIRO-
O
O
ce
2
O
erq
p
H

- p
0-

Nssl 'qsjsy
oe -^
O 5
P
S3
O
Su
p
5

p
s
te
FUNDICAO
?2;
ALLAN PATEKSON tt C
N. 44-Su i do Brum--N. 44
JUNTO A ES [AfAO DOS B0NDS
Tem para vender, por pre< mdicos, as seguintes ferrageo :
Tachas fundidas, batidas e caldeadas.
CrivacSes de diversos tamanhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas angulares, idem, idem.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito fundido, de lindos modelos
Portasd fornalha.
Bancos de ferro com serra circular.
Gradeamento para jardim.
Vapores de forca de 3, 4, 5, 6 e 8 cavallos
Moendas de 10 a 40 pollegadas de panadur?
Rodas d'agua, systema Leandro.
Encarregam-se de concertos, e assentamento de machinismo e ezecniam qualqasn
balho com perfeiyao e presteza.
t
am e Viges* para tedo
DOEirgAS
ESTOMAGO, FIGADOeINTESTIN
VINH0 E XAR0PE DE JURUBEBA
BARTHOLOMEO & C
PH.M.M. PERNAMBUOO
UniOM preparados de xnrnbeb approvados pela Academia e Meicsna, el
I recommeMaios pelos Ueicos coatra as Molestias o Estomago, Parda da iippe-1
tita, Olgestes dlfccls, Djrspepsia e todas as Molatttas do Meado, e do lla$o,|
[ na Diarrhai ebronlca, na Hydi-oDesia, etc.
OTJXDAJDO OOJi AS FALSrnOAC^ESI
EXIGIR
IS^TSeiETS ,


ario de Pernambui^(Ivarta-I'eira 2 dtvJtauho de 1886
NICO
#
ri\
\
Preoaraco de Productos Vegetaes
PARA
EXTIN?0 DAS CASPAS
e outras Molestias Caplllares.
Jrt ARTI NS^BASTOS
Pertuunbuco
ngcnho
Arrenda-se o engenhe Estivas, sito na comtrca
do Cabo ; a tratar no escriptorio de Sebastio de
Barros Barreto, ra do Commercio n. 15.
Altencao
Na ra da Concordia n. 73 se dir quem vonde
nma importante taverna, que das rr.elhores loca-
Usadas que ha para retalbo, e tem bous commodos
para morada. _____________'
Novo porto do earvio
99 Ra do Mrquez do Herval*
Vende- se carvao a 720 rs. a barrica, e quem
ti ver comprado 30 barricas, ter urna de gratifi-
cacao. Mais ontro offerf cimento vantajoso : o
consumidor que houver recebido dez barricas gra-
tis receber uro quarto de bilhetes da lotera de
4:000 da provincia ; se em dito quarto sabir a
sorte grande, ser entregue ao portador 20 vig-
simos da lotera do Rio de Janeiro, 20 ditos da
corte, 50 ditos da importante lotera das Alagos,
e 30 qnartos da lotera de 4:000* da provincia.
Portante, o possuidor dos cem nmeros est habi-
litado a tirar mais de 220:000*.
N. B. O portador s ter direito apresentando
os taloex e recibos fornecidcs pela casa.
aTiTi
Em quartcs e meias garrafas, v. Sobrinho & C, ra do Mrquez Je Olinoa .. 41,
DEPOSITAMOS
Assuear especial
Joaquim Salgueiral & C, proprictarios da refi
naci ra Direita n. 22, tendo reformado com-
pletamente o sen estabeleciment, scientificam ao
publico em geral e especialmente ao ..commercio,
que teem sempre um completo sortimento de assu-
cares, tanto em esoco como refinado, de 1', 2 e
3" sorte, e especial refinado com ovos, o melbor
que se encontra no mercado, e podem de prompto
satistizcr qualquer pedido que Ibes seja feito, pois
para isso teem sempre um grande deposito. Ga-
ranten! a boa execucao e limpesa dos seas pro-
ductos.
*w
Numero telepbonleo
Ama
--"
Na rna da Uniao n. 9, se precisa de nma ama
pura osinhar.
Ama
Pr :cias-se de urna ama que soja boa cosinhe.ra
na na do Csbug n. 16, 2- andar.
Ama
Piecisa-te de urna ama para cosinhar
do Bario da Victoria n. 57.
Ama
Na roa Duque de de Cazias n. 43 precisa-ae de
urna ama para comprar, cosinhar e engommar
para csa de poaca familia : paga-ge bem.
Ama
Precisa-se rl'- una ama para cosinhar : na
Magdalena, residencia do comuiendador Barroca,
def'cnte do chufara.
Ama
Precisa-so dj urna ama que cosinbe bem e faja
alguns outros servicos de urna casa de pequea
familia : a tratar na ra do Atalho (no oito da
caiza d'agua) n. 23.
Ama para meninos
Prec sa-ee de urna ama para acompanhar urna
familia que se retira para a corte.
Na travessa das Pernambucauas n>. 3
Aluga-se
por pret;o commodo as casas : Pocinho n. 55, n.
67, 1 andar, becco do Veras a. 8 : a tratar na
rus larga do Rosario n. 34, pharmacia.
Cosi nh eir
Precisa-se de urna cosinheira : na rna de Pay-
zand n. 19, Passagem da Magdalena.
Aluga-se barato
O 3.* andar da ra do Bom Jess n. 47.
A casa n. 107 da ra Viai-onde de Gnyanna.
A ra do Rozarlo da Boa-Vista n. 39
A ra L -111:1- Valentinas d. 4
Trata se no largo de Corp> Santo n.19. Io andar
Mudanza de escrip-
torio
O advogado Francisco do Reg Baptista e os
solicitadores Diogo Baptista Fernaades e Anto-
nio Machad dias, mudaram sen oscriptorio pura
a ra do Imperador n. 22, 1* andar, lado de de-
ba*, onde serio encoutrados das 10 horas da ma-
l hl s 3 da tai de.
HotH Petropolcs
Em PalaiariH, janto n c.ilnro de
Uta*
Os pasaageinjs dos trena teem tmpo muito
suficiente para almocar. O trem qne sobe demo-
ra-ce 50 minutos, e o que deseo 1 hora. Hospe-
dagem somente familias e pessoas moralisadas.
GsiiBn
Precisare de um bom cosinheiro on cosinheira :
na rna o Mrquez de Olinda n. 20.
Leonor Porto
i
l\
w
Roa do Imperador a. 45
Primeiro andar
Contina execntar os mais difflcVis
figurinoe r<-eebidos de Londres, Pars,
Lisboa e Rio de Janeiro.
Prima em perfeicao de costara, em re-
, vidade, modicidade em procos e fine
A gosto.
I
Pillas purgativas e depurativas
de iampanhii
Estas pilulas, cnj. preparacao puramente ve
.getal, teem sidj por mais de 20 annos aprTitadas
com os melhores resultados as eeguntes moles-
tias : affocciies da pelle e do figado, syphilis, bou
bes, escrfulas, chapas inveteradas, erysipelas e
gonorrhas.
Modo de unal-ax
Como purgativas: tome-se de 3 a 6 por da, ba>
bendo-se aps cada dse m pDueo d'agua adoba-
da, cha ou caldo.
Como reguladoras : tome-se um pilula ao jantar.
Estas pilulas, de avnelo dos pbarmacenticos
Almeida Andrade & Filhos, teem veridictum dos
Srs. mdicos para sua melhor garanta, tornndo-
se mais recommendaveis, por serem um seguro
purgativo e de ponca dieta, pelo que podem ser
osadas em viagem.
ACHAM-SE A' VESDA
Mm drogara de Varia Sobrinho aY C.
*l -BA DO MRQUEZ DE OLINDA 41
Cura certa em 48 horas das inflamaeoes
recentas doB olhos, pelo colyrio prepara-
do por Jos Pedro Rodrigues da Silva.
Emprega e este poderoso colyrio sempre com
grandes vantagens, uas seguintea molestias :
Ophtalmias agudas, purulentas e chronicas, con-
unctivitcs, etc., etc.
Deposito eral, na drogara de Faria Sobrinho
& C. ra do Mrquez de Oiinda n. 41.
Para inf. rraac''s, sciiirijam iivraria Indus-
trial ra do Barao da Victoria n. 7, ou resi
dencia do autor, ra da Saudade n. 4.
Aos sniores logistas e alfaiates
Mara Magdalena e Felismina de Miranda, re-
sidentes ra de S. Joao n. 26, cosem com pres-
teza e por prego commodo camisas, ceroulas, cal-
fas e palctots. Os senhores logistas e slfaiates
podem se informar do negociante Jos de Armijo
Veiga, ra larga do Ros rio, que est habilitado
a dar jualou-r esc anrimpnti.
PARA COSECHAR
Precisa-se de urna
ama que saiba cosi-
nhar bem; no 3. an-
dar do predio n. 42
da ra Duque de Ca-
xias, por cima da ty-
pographia do Diario.
Ao publico c ao com-
mercio
Benvenuto Buarque declara que nada deve nes-
ta praca e nem fra del'a ; e pede ao auter do
annuncij da ra d Barao da Victoria n. 10, que
declare-se para ter a devida resposta.
DAY& MARTN
Fornecdom> de Sua Hajoatad i Bunht da Inglaterra,
do Exarcito t da Uarlnha britannlca.
GRAIXA BRILHANTE LIQUIDA
GRAIXA.pastaUNCTUOSA
OLEO para AEBEIOS
Et*4ogsMneeeuarloariaminuten0eoasro
sb todti is frrass.
DEPOSITO GKRAL KM LONDRES I
7, lligh Hulboi-n. O
k remato: flAJC- 1. IA tO.lL k f.
COnieirn a vapor
Suprimento para o vapor Jamiaribe
N. 927:170
O Sr. Franeisco Alvis da Costa, cammandaute
do vapor Jaguaribe, pela segauda vea rogado
vir rna do Marque, de Olinda n. 50, dar cum-
pnmento ao numero cima. Pede-se ao digno
gerente providencias a respeito.
Aos pais de fanilia
A abaizo assignada, achando-se habilitada a
abrir nm curso uriiaeio em sua oas, rws do
Coronel Sunssuaa u. 72, pede a valiosa proteecao
dos pais de familia, garantindo todo o esmero
possivel no desempenho de sua miseSo.
Donatilla Pacifich de Salles Dutra.
osinheira
Pnc:a-se de cma boa cosinheira, fiel e limpa e
de boa conducta, para cas de mocos solteiros : a
tratar na ra do barSo da Victoria n. 52, priinei-
ro andar.
Cosinheiro
Precisa-sn de um cosinheiro : a tratar na raa
de Pays.ndn. 19 (Passagcui da Magdalena).
Mercearia
Traspassa-ee urna casa de molbados em urna das
principaes ras desfa cidade, muito afreguezad .,
livre de impostos p de quaesqu^r dbitos.
Quem pretender dirija-se ra da Madre de
Deus n 2i, das 9 horas da manh s 6 da tarde.
Casa de campo
Aluga-se urna grande chcara na Capunga, si-
tuada margem do Ri Capibaribe, porto do Ja-
cobina, ten! as seeuintes accoiumodacpes : 2
grandes saiHf, 4 quartos espacosos, grande cosi-
aba e 1 quarto para criados, tem sotSo ce m ja-
nellas ao lalo, e no mesmo 2 sallas e 4 quartos,
galhnheiro de ferro, cochura, quartos para orla-
dos e banheiro. Toda a casa ladeada de larga
calcada e varnnda de ferro, sendo toda murada
com 2 pirtoes de ferro e gradeamento na frente
da mesma. Tem sitio com algumas fructeiras,
jardim, ca:imbas, etc. Foi toda reedificada e es-
t pintada e asseiada. Da mesma ao ponto de
parada dos tMm gasta-se 4 minutos ; quem pre-
tender dirija-se 4 rna do Marques de Olipda n. 55.
Guhermino Joaquim do Reg Barreto, sua
mnlher e filho, D. Auna Joaquina do R"go Bar-
reto e Joaquim Nasians.'no do Reg Barreto, t">n-
do de mandar celebrar mise por alma de sen ve-
nrravel amigo, compaare, padrinho, etc., Dr
Gaspar Vasconcellos de Drummoud, no dia 7 de
jnnho, dcimo quarto dia do seu sensioilissimo
pnssainento, rogHm a tedos os seus parentes e
amigcs a se dignarcm assittir este cousideravf 1
acto, que ter lugar no con /euto de Santo Anto-
nio d'- Ipojuca, s 9 horas da inanha. pelo que
lhes eerUo eternamente agradecidos.
i.
Joao Florentino Cavalcante de Albtlquerque
Jnior, sua mulher e filhas convidara aos seus
parentes e amigos tvsistirem a musa que man-
dara celebrar por alma de seu sempre lembrado
pai, sogro e avfi, Joao Florentino Cavalcante de
Albtiqneiqae, na matrit da Boa-Vista, s 8 horas
d manh de quarta-feira 2 do cerrente,- 1 an-
niversario de sea pasiamento ; antecpando-lhos
sras aamdeeimentos porMfJOlb^Ml(ciao
lWWWvvWW SABONETEoeALCATRAO
*asa a ToiLcrra, oa sanios coidados A dab Aa caiancas
tABOJBTK, vn-Omdeira antUepti, 6 o mala efBcas para a cora da todas
OLCSTIAS DA ELLE
SAPO CARBONIS DETERGEN?
i.avai vossas Cnanui com o SAfO CAMMOMS />rK(.f;v. a/lm de prolevel-o coftra \
o SARAMPO, a VARILA a FCBRE ESCARLATINA \
^t* BMOXBTEB sao reaommendadoa pelo Corpo medico lntelro porque prevlnem aa ,
MOLESTIAS EFIDEMHCAS e CONTAGIOSAS e te adaptdo a rualquer clima.
MARCA DE FABRICA NOS ENVOLUEROS B NOS PES
ejposlto feral : "W. "V. WEIGHT SC CS*, Seyuth-wran-k:. LONDRES \
Eir. Fernambuco : Pran" ItO.. da STX-yA Sm C1'
ITPIiHiI3iIWi71
e
Aveaie Victoria
IB Pernambuco :
JM.it Silva P*
Este M1D1C.1MESTO de um gusto agradavel, adoptado com grande xito ha
mala de 2o anooa pelos melliores Mdicos de Parlz, cura os epuxo, Grii-e, Tosae,
-Cora U taroanui. Catarro ttuimonar. mtatoet 4* tmte. das Via urina-ir la Bexiga.
XAROPEd REI^ViLUgR
Oo:
tt>.
Laureado pela Academia de Medicina q
^i*^ Cava/he/ro da Legi&o de Honra rr*tt&^
SsaATOd.CAL GB^a^
O Phosphato de nal e a substancia mineral mais abundante do organismo e toda ves que sua
quantlddde normal dlmlnuo resulta urna alTccco orgnica grave.
Mais de cinco mil curas, a mor parte justificada pelos Prufessores e Mdicos da* Faculdades
foro obtldas ltimamente c flzerSo com que o Xarope alo !> RrinrUlicr fosse classlQcado
Como o especideo mais seguro contra a Tsica pulmonar, Broncbite cnroole, Aiunla,
Kacbltlei>o, Sobilldade do Orumlsmo, 0 Xarope do ir Heinvillier administrado
diariamente as enancas facilita a dentlcao e o cresclmento: oas maes e anas de leite toma o
lelte metlior; lmpede a carie e cjneda dos dentes tao rrequenla depols da preubec
Depoeito: Fbirrnrnf ?ZXEJVQVE, 8, Plaoe de la Maadalelna, lAUL
Em PemamtmcO: rUAr* M. da SIL VA dt C, e nm princlpaet Pharmaclaa a Drottrln.
VINHO gilbertSEGUIN
FEBRFUGO FORTIFICAS TF approvado^&la Academia de Medicina da Par:
Sesssnta annos de Experiencia
J e de bom xito tem demonstrado a efflcacla lnoontestavel des te vzmo, qur como aitti-1
| peridico para cortar as rebrea e evitar o seu reappareclmento. qur como fortiJU-antc as'
9 Convalescenoas, Debiltdade do Sangne, Falta de BCenstrnacao, Znappetencla, ZMgea- (
| tiei dlfflcMls, Entermldadee nervosas, Sebllldade causada pea edade o* por excesaos.
i afe Tinh, quecantm mala principios acf/ros do qu oa f. .pandos aimilaree, nnf$* por artel *m I
Ipovoa all eltnio.Nto ao Kara objactar contra o preeo em rala da rtonhecida atUoacla do madiaamtmto.
Pharmacaa O. B3B30-XJXIV, 378. ra Saint-Honor*. PARS
Depositarios em Pernambuco : FRAN" M. da SILVA e C.
Vh
Ma ,-r* toSo* t*> ttatm > rttmTWil tai >
*5 $**riQi* t> de Sr>ngol^

.-jV^X'
aao**^ i
~-*' :-avirAj|L_>r cl BuaLV-
! WJBL*5t. -Nc m
wjkjsast. &. a-A ie>. s^s--tc o. t= A?=r^ h
5538-*C55Sr
*&
0PP3ESSO
m
TS
i
! i j .. ..----- .-
Pslu CoAliOS ES1C
vsplra-se a pjmaca que penetra no pesto ecaiiu* o symptoma nervoso, lacUlta
a expecton'a e fvorisa as luaccOes :-.,.-..
7* nal esa oiaean ean catata le J. i:PU'. la, ra >-.aaare. vut, fian
. iMftmlunoem i>i Mtm.tco,- l&AKV U..uta}. I-'L A *- t'u.
r3@l5ISl5l51515151515I5I515I515
VINHO E GRAGEAS mm VIVIEN
EXTRACTO NATURAL DE FIGADO DE BACALHO
Promisido con medalhas de Ourn e Prata
PELA ACADEMIA NACIONAL
Ordenados nos bospltaes de Franca, America, Inglaterra, Tinla. ata
Administrar sob forma mu fcil e agradavel todos os elementos curativos do olas
evitando assnn o cheiro e sabor nauseosos d'este; alem d'isso esta preciosa preparaca
tem ama sii|jarioridole incontestavel sobre o oleo porque pode ser muida durante aa
grandes calores em quanto o uso daquelle impossivel, tal o eminents servio* prestado
pelo Doutor VIVIKN; a experiencia tem confirmado o bom xito d'este producto.
lo de
t-':i^'ir a nrma rio inventor H. vivihN em duas cores ao redor do araraalo
.; com o Sello de uniao dos Fabricantes o, boulevori Strosbourg, em PMlS.
S1^^B!S1H1HISIS1S151S1S151
*r*W W HVWWVWWVVWMV w w v
De Figado de BaGaMu Pancretico
DE DEPKEaNH
TODOS OS QUE PiDECEM MOLESTIAS DO PEITO
Derain lar o seguate
Este oleo tem o aspecto de um creme branco
que se pode diluir no leite, cha, chocolata ou
af. Possue todas as rirludes e propriedadea
de tao precioso remedio, e tambemtoma-sesem
repugnancia alguma pelos doentes mais deli-
cados ; gracas a afficaz addcao da Panero-
atina, chega no estomago, digerido de tudo,
nunca provoca nauseas nem diarrliea.
Dapois de um semnumero de experiencias
praticadas nos hoyiitaes da Corte, este medica-
meuto obteve a approvaco dos mdicos da Fa-
tuldade da Pars. Hoje em dia, todos os mdi-
cos receitam o Oleo de Figado Panero-
tico de Defresne, como nico remedio
para curar radicalinento:
LYStPnATlSJlO, MtACniTMSMB
TitilCA fVLMOSAK
e mais atTeccdes que impedem os effeitos da
nutricio e assimilaco.
CM TODAS AS PHARMAC1AS
a,a*a^^^aj a*jju*juuu*jj*m^^amju*
CREME OSMHEDIA
iA RETE, BXTRACT0\
AGUA DO T0UCADR
POS DE AHROZ
COSMTICO, BRILHANTINA.
OLEO, POMMADA, VINAGRE
---->*r*-
A Pcrturaaria OSMHEDIA assegura aos
Cliente Piis
UTeutndi ttitaa i fr tem igual
trkoi Amintian FRAN- M.da SILVA C"-

.'O'* .3 AIS

.tofUS OfifliOUS
STBClAXJEaaVi
\ Catar** elvonico da sziga,
tft -o canal de urjtra,
Momitas de orostata,
thcontinenela da Urina,
rala na urina, ate.
SkHH. Pbarmacaatco-ChiiBha, \
.. ia, pahi
De k-i--O..
ROSADA r'* il-r tt,s c*e Ul t-'ELL.'OL
IKSTANTANEAFtra. -.rba. .
8* iub Tirt-5, apm prepon o-tit-o
om livgrm. aua Zr primitiva
tepwlUpral ea Pars: TIX.l.IOX>, *7, rta tir.not, PARB
ia Pefiu.uiti.co: snsja* .t. da silva a c*
tnnUurimtmParnamb
OEROCQQ
DEROCQUE
DEROr.OE-
15, Ro de Pciton, 15
PAHIS
figado mim
Xaftirml
Fcnuginoso e Creosotad.-
Ss priMM Pb.-asrias
EMULSAO
DE

SCOTT
DE OLEO PURO DE
Fiffado de bacalho
COM
Hypophosphitos de eal e soda
Appravada pela fuata de ny
glene e antorlaada pelo
(vern*
E' o melhor reu^dio at h<-jc descoberto para a
tsica bronnasitea. esrropbula, ra-
deOuxo*. toaate rhroalra o aEcrroen
do pello e rt laraantii
E' muito superior ao oleo simples de figado de
bacalho, porque, alm de ter cheiro e sabor agra-
daveis, possue todas as virtudes medicinHes e nu-
tritivas do oleo, alm das propriedades tnicas
reconsttuintrs dos hypophosphtos. A' venda na*
drogaras e boticas.
Deposito em Pernambuco
Francisco lanoei da Suva k L
23-RUA MRQUEZ DE OLINDA-23
PA9TILHAS
De ANGEL & MENTRUZ
m

^5
as


e e<
s=
C3
0 /temedio mala effica e
Seguro que ae tem deacoberto ate
hoje fiara expe/lir as en trigas.
SZ
cr
i
*
"ES-
Este ijip-irfj ato e^fabelecimento de relojoaria,
fundado em lMt, eat funcionando agora ra
larga do Koaario n. 9-
O seu proprieiario encarregado do wpilinn-
t dos relogios do arsenal <\* marinha, da oiopa-
' ahia dos trilhos urbanos do Ro, '. Olinda e 15e-
heribe, da do R^cife A Caxaiig, da estrada de
ferro de Garuar, da compiinhia ferro carril de
Pernambuco, da assosinfio c>mmercial Wneficen-
te e da estraJn de ferro d'> Liiooeiro, cercado de
intelligentes o habis uxili;>res, concerta e fa-
biica qualquer peca para relagios de algibeira,
' de parede, de torres de greja, chronomitros ma-
rtimas (dando a marcha), caixas dj intiaic.t, ap-
pMielhos electrices ti legraphcos.
O mesmo acaba de reeeber variade sortimento
di> relog08 americanos qoe ven Je do 11 a 20
para parede, mesa e aespertadores de nikel.
Contina a ejercer a sua profissao, com zelo e
nteresse de que sempre deu provas ao respei
nivel publico e aos seus ooHegas, e vende forne-
eimento de qualquer qualidadi*.
Em frente de seu cstabeleciu.nto se acha col-
iocado nm relogio, cujos mostradores tambem po-
iferSo ser vistos pelos pssugeir<'8 da ferro-carril,
rendo sempre a HORA MEDIA DESTA CIDADE,
.detcrminadus pilas snaa observa(,of astronemi-
CSB. Ra iarga do Rnario n. 9.
Antonio da Costa Araujo
Caixa Econmica
Aviso a esta reparti^ao que perd a caderncta
sobn. 9.946.
0
Acham-se sfnxados as matrizes d Boa-Vista,
i e Grafa o alistamento eleitoral que ltimamente se
! procedeu naquellas fregueaas; visto que niio tem
' tido possivel ser publicado na Provincia jornal,
! com qnem a cmara contr :tou a publicacao dea-
tes e de outros.
Criado boleeiro
AInga-se um mulatinbo escravo para criado, o
qual sabe hulear : trata-se na ra de S. Joao,
tasa a. 27.
Cosinheiro
Precisa se de ihi
da Unie n. II.
cosinheiro : a tratar na ra
Costu reiras
Precifa-pe de b''as costurciras
rora n. 39, 1 andar.
na ra da A-
atn

o <
mi FELIZ
,4os4:0008000
l*ratja da independen-
cia ns. 37e 39
Acham-se :i venda os felizes bilhetea
garantidos da 5^5* parte da lotera a beneficio,
da matriz d'Agna PreU, que se extrahir
no dia 2 de Junho.
mm
Bilhete inteiro 4.J0OU
Meio 2,5000
Quarto 1&Q00
Sm poreae de i 005000 para
el a
Bilhcto inteiro 3)5500
Meio 10750
Quarto 875
Atit/mio Anguuto do* .San/-" Peto.
< '


Lm 4:
1:
BIL1TES BARAHTIBOS
1S-E.U3 do Cabng-16
Acham-se venda os venturosos bilhe-
tes garantidos da loteria n. 56a em beneficio
da matriz de Agua Preta quo se extrahir
na quinta feira 3 de junho.
*re$o*
Inteiro 4i000
Meio 2-3000
Quarto 1,5000
Wendo qnantidade superior
a 1:000
Inteiro 3l00
M"io 1^750
Quarto S75
Joaquim Pires da Suva.
3ILB2IS5 OmSIISOS
iaa Primeire de iarfo n. 23
O abaixo assignado, tendo vendido nos
seus afortunados bilhetes garantidos 4
quartos n. 2001 com a sorte de 1:0005000,
4 qnartos n. 1852 com a sorte de 1 OOjjCOO,
alm d3 outraa eortes de 325, 16,5 e 8&, da
oteria (55-*), que se acabou de extrahir,
oonvida aos possuidores a virem recebee
na conformidade do costuine sem descont
a'gura.
Acham-se venda os afortunados bi-
hetes garantidos da 2.a parte das lttfriai
a beneficio da matriz do Agua Preta (56.a),
que se excrahir quinta-feira, 2 do cor-
rente.
Precos
Inteiro 40000
Meio 2,5000
Qarto 1^000
bb quaatldade oaaior de lO
Inttiro 30500
Meio 10750
Quarto 0875
Manoel Martina Finza.
Muga se barato
as scguintes casas : Pocinho n. 48 ; Caes do
Apollo n. 75, 1 e 2* andares ; Brum n. 84, arma-
sen!, 1 e 4 andares : a tratar na rea largada
Rosario n. 34, pharmacia.
rgard
4os 4i
BUBTS HKNTiOS
Rna do Buro da Victoria n. 40
e casas do costme
O abaixo assignado acaba de vender
eai seus felizes bilhetes quatro quartos de
n. 3269 cora a sorte de 1000000, e di /er-
aos premioB de 325000, 165000 e 80000
O mesmo abaixo assignado oonvida os
possuidores A virem reeeber na conformi-
dade do costume, sem descont algu'n.
A:ham-8e verui? os felizes 'ilhetet
g.raiitidos da 2.a parte nm lotcria
io da matriz de Agua-Preta (56,*)
que se extrahir quinta-teira, 2 do cor-
rente.
Precos
Inteiro 40000
Meio 20000
Quarto 10000
a porco de looooo par;
cinta
Inteiro 30500
Meio 10750
Quarto 0875
Joo Joaquim da Cotia Lets.
Engolillo S. Braz na co-
marca do Cabo
De ordem do juzo de orphaos da cidade da
Cabo, vai praca o arrendamento do enginho S.
Braz, no da 4 de junho : quem pretender deve ir
ver o eogenho e comparecer pra^a.
MtAo commercio
ff Os abaixo assignados. pelo presente declara
ao publico e ao cinmereo. que nesta data ven-
deram o seu esUbelccimento de moihados sito
ra de Santo Amaro m. 28, livre e desembaracado
de todo e qualquer onus ; se, porm, alguem m
jqlgar com direito a pi otstar, queira faiel-o na
prazo de 3 dias, a contar d'-sta data.
Recife, 31 de Maio de 1886.
Jos de Curvalbo & C.
------------------ ^^
Ao commercio e ao pu-
blico
O abaixo assignado declara ao publico e ao;
eo ;- mercio, que nesta data compruu aos Srs. Jos
de Carvalhc & C- o estabelecimento de moihados
sito ra de Santo Amaro n. 28, livre e des-mba-
ra^ado de todo e qualquer onus que possa ;ippa
recer.
Recife, 31 de Maiodel586.
Mauoel Jos Fernandes.
Ao publico e ao com-
mercio
Pcdindo o Sr. Benvenuto Buarque, que o autor
do annuncio da ra do Baro da Victoria n. 10,
deelare-se para ter a devida resposta, observo as
mesmo senhor, que d vista da declaraeo e pro-
mtssa formal do dia 15 do correare, estou dispsn*
sado de faxer a declaracao pedida.
Ama
Precisa-se de nma cosinheira
qr.es do Herval n 38.
na ra do X r-'


%
|.


1 mam i



I

i

4


ffcario de PenmnibiicoCuarta -feira 2 de Jrniho de 1886
l)E DRISIM i C.
Rua
a. tS
Mrquez de ottada
< ArUlga da C adela)
Casa d commissoes
Grande e vanado sortimento de amos-
ras e catlogos de produccSes da AUema'
ana, Franca, Inglatera, Austria, Hespanha-
Italia e Estado-Unidos.
N. B.Informacoes sobre machinismos
hricolas, ditas para engenhos centraea-
gmbas, etc. para incendios outras m*-.
boinas e utensilios
Enjilli
Trspassa-se o arrendamento do engenho Santa
Rca, na fregoezia da Luz, perto da estacao de
9. Lourenco, na via-ferrea do Limeeiro, assim
jomo de Jaboatao, na via- frrea de Caruar. O
terreno d para tafrejar-se annualmente de dona
i tres mil pes de assucar. Alem de muitas var-
zeas tem mata virgcm para abrirse novo* parti-
dos, me a vapor, tendo urna machina nova, de
muir f. rea, e moendas novas e grandes : quem
pretendel-o dmja-se ao rncsoio cugenho ou a rua
do Imperador n. 79.
Ouem tem?
Cura e prala : compra se ouro, prata
pedras preciosas, por maior preco que em oatra
inaiquer parte ; no 1 andar n. 22 a roa larga do
osario, antiga dos Quarieia, das 10 horas as 2 da
arjft dias uteis.
rolonga ment
Pede-ee por favor qne venha rna Direita n.
16^viado branco) os segniutes senhores : Manoel
Jowvnini Araujo Goes e Waltrido Odn Arante*.
Ao commercio
O abaixc assignado tendo comprado o deposito
rua do Coronal Suassana n. 180: quem achar-ee
creder de Jos Ferreira Victal, no prazo de 3 dias
aprsente suas contas.
Eecife, 1* de Junho de 1886.
Manoel Alvte dos Santos.
4 Loja das Listras
E U-By DHUlI Guias-N. 61
K a que vende fazendas mais
baratas e da descont
em qualquer compra su
perir
Admircm osprcejos
Mirins d todas as cores infestados superior qua-
lidade, a 800 ris.
Mirins com bolinhas de todas as cares a 700 *s.
Setim de Macao a 800 re.
Percales e chitas finas a 200 e 24 rs.
Cretones finos largos c6res seguras a 320 rs.
Zephiros de qnadnnhos a 160, 180 e largos a 200
e 240 rs.
Renda da China, fazenda aberta, a 240 rs.
Fustao branco a 320 e 400 rs. e infestado a 500 rs.
Casacos bordados, tecido de malha a 104000.
Pecas de babados bordados finos a 900 e 14000.
Meias lisas, e com listras tocas de cores, para se-
nhora e meninas a 500.
Lencos escossezas com fiosde seda a 320 rs.
Espartilhos finos todos os nmeros a 44,
Failes com bolinhas, cores lindas, a 500 rs.
Cobertores de 13, hespaohes a 24.
Colzas de fustao de cores a 14500.
Mirio preto, qualidade fina, a 800 rs.
Setim preto a 14.
Cortinados bordados para cama e janella a 64-
Leques de fantasa, lindosdesenhos, a 4-
Lencos brancos a 24 a duzia, s a caiza vale a
importancia.
Madupolao muito fino a 64 a peca com 20 varas.
Algodaosinho do melhor a 44500 e 54000.
E muitas outras fazendas que se vendem mais
barato na loja das LISTRAS AZES.
negocio
Para escriptorio
Aluga-se a sala da frente do 1* andar sito
raa do Imperador n. 55, proprio para escripto-
rio : tratar na loja do mesmo.
Acfoes entre cava-
Ibeiros
o sitio em Beberibe e duna naia* apa
da rus da Palma
,up devia correr com a primeira lotera do mez de
Jnuho, correr defiuitivamentefcom a primeira U-
teria da provincia que se extrahir no mez de Ja-
lao.
Bouquels de apurados e
bovos gostes
O bem conhecido fabricante de bouquets, Jos
Samuel Botelho, se faz lembrado neste trabalho ;
aL'in da reputacao grangeada n> lie, pelo Koato, as
seio, promptidao, etc., tem hoje para offerecer a
publico novos porta bouquets de bem eatudada
e reflectida cotubinaeaa e gosto ; a tratar na rna
do Bardo da Victoria n. 20, loja de miudezas, e
a rua do Mrquez de Olinda n. 43, loja de sel-
leiro.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro de 13 15 annoe,
com pouca pratica, que d fiador de sua conduc-
ta : na rua dos Pires n. 53.
Altenco
Perdeu-se um alfinete de ouro < rna do Baro da Victoria rna Nova de Santa
Rita ; quem o acbou pode leval-o rua do Mr-
quez de Olinda n. 55.
Experimntelo
i; cliKiim o que aiham
Os especiaes licores de geniprpo e caja que se
aeham venda r o largo de S. Pedro n. 4 T
TEKBAS
Vende-se um terreno n'Agua Fra, rua
Fsnnosa, com 50 palmos de frente : a tratar na
raa do Livramento n... ., 3* andar.
Vende-se na cidade de Olinda urna tsverna
rna de Fernandes Vieira n. 53, com armac&o ?
poneos fundos, muito propria para principiante, e
'oa loculidade.
TnlaTaia loUiif
Vende o Vascoucellos a rua da Aurora n. 81
corram a ella !
A Revoluco
0 48
a rua Duque de Caxias reduzio as vendas
a 25 0|q de menos de seu valor
Ver para crer
" Setin maco a 800 rs. o covado.
Merino de bolinhas 900 rs. o dito.
Lindas alpacas de cores 360 o dito.
Setinetas lisas 400 rs. o dito.
Titas escossesas a 440 o dito.
Chitas finas modernas a 240 e 280 o dito.
Cretones finos a 320, 360 e 400 rs. o dito.
Fustao branco a 400, 440 e 500 rs. o d;to.
Linn branco a 500 rs. o dito.
Mariposas finas de cores a 240 o dito.
Linhos escossezes de quadrichos a 240 rs. o dito
Renda da China 24C rs. o dito.
Seda de listras 14000 o dito.
Damasco de cores a 500 rs. o dito.
nriin pardo liso 300, 360, 400 e 500 rs. o dito.
Verbutinas de todas as cores a 14000 o dito.
Fichs a 14,24, 34, 44 e 54000 um,
Cas' mira inglesa de cor a 34 e 44000 o covado.
Dita diagonal a 24 e 24500 o dito.
Dita de cores a 14800. 24 e 24400 o dito.
Flanelia americana 14200 o dito.
Toilette para baptisados a 94000 um.
Panhos e collarinhos para s'-nhora a 24009.
Espartilhos de coraca a 4, 5, 6 e 84000 um.
Camisas bordadas de linho a 304000 a duzia.
Camisas para senhora a 304000 a dita.
Ditas de meia a 800, 140 Timoes para meninos a 44000 nm.
Casacos de laia 124 nm.
Bramante de 3 larguras a 900 rs. a vara.
Dito de 4 largura a 14200 a vara.
Lencos cem barra a 14200 a dusia.
Ljc.s brancos a pR-e 2000 a dnsia.
Lencoes de bramante por 14800 um.
Ortes de casemira de cor a 34, 34500 e 44 um.
Joalhas felpudas a 44 e 64000 a dusia.
Ditas alcochoadas de 204 por 124000 a dusia.
Meias para hmem de 3f, 4f, 54 e 6400o a dnsia
Metas para senhora 34, 44^ 54, e 64000 a djta
Colchas brancas e de cores a 14600 urna.
Colchas bordadas a 5*000 e 745 0.
Cobertas forradas a 24800 e 24900 urna.
Madapolao gema e pVslIe de ovo 64600 a peca.
Redes hambnrguezas a 104Q0* urna.
Brim trancado a 700 rs. o cavado.
Cambraia de forro a 124000 a peta.
Zefiros lisos a 120 o covado.
Cortesde casineta a 14000, 14600 e 14800 nm.
Anquiolas a 24000]uma.
OIH
Vende-se urna pe-
quena taberna, pro-
pria para principiante
por ter poucos fundos.
Na rua da Roda, n.
48, daro informa coes.
Fazendas baratas
Boa Duque de Casia numero 6*
Chitas petit pois de cores azues a 200 rs. e co-
vads.
Ditas finas claras e escuras, 240 rs. o dito.
Las escossezas, 320 rs. o dito.
Alpacas de cores finas, 500 rs. o dito.
Fustea brancos finos, 500 rs. o dito.
Setinetas e gorgurinas lisas, 500 rs. o dito.
Meriu setim maravilhoso, duas larguras, 14600 o
covado.
Cortee de vestido em cartoes, 104 um.
Ditos de cachemira idem, a 304 e 404 um.
Fichus modernissimos, de 24 94 um.
Ditos de malha, a 14 um.
Collarinhos techados, a 54000 a duzia.
aohos finos de n. 25 30, 800 rs. o par.
Velbutina de todas as cores, a 14 o covado.
Mits pretas e de todas as cores, setins de
todas as cores, cambraia com salpicos brancos e
de cores, tapetes de todos os tamanhos, meias
para homens, senhoras e meninos, e outros muitos
artigos por precos resumidos.
MENDONQA, PRIMO C
GRANDE
Expsito central ra larga do
Rosario n. :.8
Damiad Lima & C-, nao podendo acabar com s
grande quantidade de merendonas, resolvern)
anda rma vez convidar as Ezmas. familias e o
respeitavel publico em geral, que com certeza nio-
guem perder seu tempo, fazendo urna visita a
ExpoNtco Central
Pecas de bordados a 200, 400, 500 e 600 rs.
Punhes e colarinhos bordados para senhora a
2f000.
Ditos ditos lisos, 14500
' Ditos para homem, 14500.
' Um plastrn de 24000 por 14500.
Invesivis grandes por 320 r3.
Lacos para senhora por 14500.
Macos de la para bardar, 24800 e 34
Luvas de seda arrendadas a 24500.
Ditas lisas, 24200.
Ditas de fio de Escossa, 140CO.
Broches para senhora (modernos) 1450C-
Um par de meias para senhora (fio de seda
600 rs.
Dito dem liso, 400 e 500 rs.
Dito idem (fio de seda) 1J200.
Dozias de baleias a 360 rs.
Csrreteis de 200 jardas a 80 rs.
Metros de srquinhas a 160 e 120 rs.
Um par de fronhas de labyrintho, 14!*00.
Macos de gramp. s a 20 rs.
Metros de plisss a 400 rs.
Lindos passarinhos de seda para chapeos de
senhora, de 500 rs. a 14000.
Um pente com inscripco para senhora, 14-
Um leque de 164 per 94.
Brinquvdos para criancas, leques de papel, fi-
tas, bicos de linho, quadros para retratos, lencos
tspartilhos, bicos, galoes, franjas com vidrilhos,
entres muitos oojectos de phantasia per precos
sem competencia: na ezposicao Central, rua
larga do Rosario n. 38.
Em vista dos grandes progressos da idea de que
se gloriam as nacoes civilsadas, o commercio
deve acompanhar esse progresso, visto que ells
o mais poderoso elemento do engrandecimento das
nacoes ; em /ista do que annuqcam
MART1NS CAPITAO & C.
1 Rua estreita do Rosario 1
Grande sortimento de gneros alimenticios, es -
colha dos qnaes, os annunciantes teem sempre
maior cuidado, para bem servir os ueus numerosos
fregueres. Lembramos, pois, o proverbio :
Quem nao experimenta, nao sabe.
Venham ver, pois :
Queijos, ttamengo e de Mina a
Fiambres inglezes.
Chocolate francez Menier.
Dito do Maranhio.
Fructos seceos, como :
Passas, ameodoas, figos, etc.
Ditas n acinaes.
Doee de todas as qualidades.
Bolachinha inglesa.
SemfBtes novas de hortalicas.
Especialidade em
Vinhos Cdos do Porto, Madeira e Shery
Ditos da Figueira e de pasto.
Cognac de diversos autores. ,
Vinhos tnicos, como :
Absintho.
Vermouth, etc.
Licores de todas as qualidr des-
champa gne.
Cervej-i de diversa: marcas.
3em assim :
Ararnta fina em pac otes.
Cha verde e preto.
Dito perola.
Especialissimo matte do Paran, en. p.
Amdi mais:
Ovas de peixe.
Surdinbas de Lisboa em Salmoura.
Vendem Martina Capitao & C, rna estreita d
Rosario n. 1.
AOS AGRICULTORES
Forinicida capanema (verdadeiro) para eztinc-
> completa da foranga saura. Vendem Martini
pito & C, rua estreito do Rosario n, 1.
.
i li i nJ
D
Fazendas brancas
SO' AO HUME SO
4 o rna da flmperatrlz 4o
Loja iot barateiro
Alheirs & C, rua da Imperatriz n. 40, ven-
dem um bonito sortimento de todas ests fazendas
abaixo mencionadas, eem competencia de precos,
A SABER:
AlgodoPecas de Igodozinho com 20
jardas, pelo" burato preco de 34800,
4J, 44500, 44 0, bg, 54500 e 6|50(
MadapolSoPecas de madapolo com 24
jardas a 44500, 54, 64 at 124000
Camisas de meia com listras, pelo barato
preco de 800
Dias branc8 e cruas, de 14 at 14800
Creguclla francesa, fazenda muito encor-
nada, propria para lencoes, toalbas e
ceroulas, vara 400 rs. e 500
Ceroulas da inesma, muito bem fetas,
a 14200 e 14500
Colletiuhos a mesma 800
Bramante fraocez de algodo, muito on-
corpada, com 10 palmos de largura,
mitro 142
Dito de linho ingles, de 4 larguras, me-
tro a 24500 e 280t
Atoalhado adamascado para toalbas de
mesa, com 9 palmos de largura, metro 1J800
Cretones e chitas, claras e escuras, pa-
droes delicados, d' 240 rs. at 400
Baptista, o que ha de mais delicado no
mercado, rs. 200
Todas estas fazendas baratissimas, ,rna conhecida
loja de Alheiro k C, esquina do becco
dos Ferreiros
Algodo entestado pa-
ra cnfoes
A VOo rs. e I Sooo o metro
Vende-se na loja dos barateiros da Boa-Vista
irodo para lencoes de um s panno, com 9 pal-
s de larguras 900 rs., e dito com 10 palmos a
00 o metro, assim coma dito trancado para
na'bas de ratea, com 9 palmos de largura a 14200
u otro, lsto na leja de Alheiro ct C, esquina
do ecco dos Ferreiros.
MERINOS PRETOS
A 14209,14400,14600, 1*800 e 24 o covado
A heiro & C, rua da Imperatriz n. 40, ven
dem muito bons merinos pretos pelo preco acim
dito. E' pechincha : na loja da esquina do bec-
co di s Ferreiros.
Espartilhos
Na loja da rua da Imperatriz n. 40 vende-se
muito bons espartilhos para senhoras, pelo preco
de 54*'00, assim como um sortimento de roupas
de casimiras, brius, etc., isto na loja da esquina
ds becco dos Ferreiros.
CASEMIRAS INGLEZAS
A 24800 c 34 e covado
Alheiro & C, rua da Imperatriz n. 40, ven
dem um elegante sortimento de casemiras ingle-
sas, de duas larguras, com o- padroes mais deli-
cados para costume, e vendem pelo barato preco
de 248OO < 3J o covado ; assim como se encarre-
gam de mandar fazer costumes de casemira a
30*, sendo de paletot sacco, e 354 de fraque,
grande pechincha ; na loja dos barateiros da Boa
Viste.
BRIM PARDO LONA
A 320 rs. o covado
Os barateiros da Boa-Vista vendem na grande
porcao de brim pardo lona, por estar com princi-
pio de toque de mofo, pelo barato preco de 321'
rs. o covado, grande pechincha ; na loja da es-
quina do becco dos Ferreiros.
Bordados a IOO ra. a peca
A rua da Imperatriz n. 40, vende-se pecas de
bordado, dous metros cada peca, pelo barato pre-
co de 100 rs., ou em cartao eom 50 pecas, sort-
dae, por 5J, aproveitem a pechincha ; na loja da
esquina do becco dos Ferreiros.
Camisas naciones
A tASOO. 3SOOOe 84500
82^-- Loja a rua da Imperatriz = 32
Vende-se neste novo estabelaeimento um gran-
de sortimento de camisas brancas, tanto de aber-
turas e pjnhos de linbo como de algodo, pelos
baratos presos de 24500, 34 e 44, sendo fazenda
muito melhor do que as que veem do estrangeiro e
muito mais bem fetas, por serem cortadas por
um bem artista, especialmente camiseiro, tambero
se manda fazer por encommtudas, a vintede dos
fregueses : na nova loja da rua da Imperatriz n
3.', de Ferreira da Silva.
Ao 32
Nova loja de fazendas
*9 Ba da Imperatriz = S
DE
FERREIRA DA SILVA
Neste novo estabelecimento encontrar o res-
otavel publico um variado sortimento de tazen-
as de todus as qualidades, que se vendem por
recos baratissimos, assim como um bom sorti-
mento de roupas para homens, e tambem se man
da tazer por encommendas, p r ter um bom mes-
tre alfaiate e completo sortimento de pannos finos,
casemiras e brius, etc
SB^
1 <
6 *
111
DE
Cltmaco fca nlua
3S-
-SC
74OU
104OOI
I24OOI
124001
54501
64501
84001
34001
14601
14001
Pechincha
Leite condensado
Vendem Jos Joaqnim Alves & C, rna do
Burilo da Victoria n. 69, ao preco de 500 ri>. por
lata, e 54000 a duzia, garantindo se ser do me-
hor fabricante.
Buhar
Vende-se um bilhar francez em perfeito estado
com tres jogos de bolas e seis tacos : a tratar no
antigo largo do Pelourinho (corpo Santo) n. 7, es-
criptorio
Cabriolet
Vende-se um ero perfeito estado e por preco
r-ommodo; tratar na rua Duque de Caxias n. 47
para
atoa tiuque de Caitas u. .
Fustoes de cores para vestidos a 240 e 320 rs.
o covado.
(hitas claras e escuras, 200 e 240 rs o dito.
Sargelius diagonal de todas as cores, 240 rs. o
dito.
Alpacas de seda idem idem, a 360 e 400 rs. o
dito.
Las cow bolinhas, novidade, 560 e 700 rs.
dito.
Setinetas superiores, fatenda de 600 rs., para
liquidar a 400 rs. o dito.
Damascos superiores, duas larguras, 14800 o
dito.
Popelina branca de seda, 480 rs. o dito.
Setins maco de todas as cores, SOO rs., 14009,
1(200 e J4400 o dito.
Velludilhos de lis triabas, novidade, 14600 o
dito.
Sedas japonesas, 4<0 rs. o dito.
Esguio para casaquinhos de senhoras, a 44 e
4J50O a peca.
Brim pardo fino para vestido, 500 rs. o covado.
Failes ae novos gostos, a 500 rs. o dito.
Camisas para senhoras, as mais lindas que tem
vindo, a 44500 e 54-
Saias riquissimas, para todos os precos.
Cortinados bordidos. 6J500 e 94 o par.
Gnaraicoes de crochet para cadeira e sof, a
84000.
Camisas francesas superiores, a 30$ e 364.
Bramante de algodo, o melhor que tem vindo,
14500 omftro.
Id-ra de linho puro, 24 o dito.
Colchas de cores, francezas, 14500 e 24 urna.
Lencoes de bramante muito grandes, 24 um.
Cobertas de ganga, idem dem, 34 urna.
Meias arrendadas para senhora, a 84 a duzia.
dem cruas, idem, 84 e 124 a duzia.
dem inglezas para homem, 34500, 44 e 54 a
duzia.
Ceroulas de bramante bord-das, 124000 e 184
a duzia.
Lencos de linho a 3*. a duzia.
Casemiras de cores, inglezas, 14400 e 14600 o
covado, com duas larguras.
dem pretas diagonaes, 14800, 24 e 54400 o
covado.
Cortes de ditas de cores, proprias para invern,
a 24500 e 34.
dem inglezas, superiores, a 44500, 54 e 6.
Cortes d* fustao par* colletos, lindos desanos,
a 24500 e 34-
dem de gorgoro preto, a 24 para acabar.
Deposito de algodoes, taBto nacionaes como ea-
trangeiros, superiores madapoles, brins, casemi-
ras de todas s qualidades, cheriotes e merinos
para luto.
Vendas em grosso, descont da praca.
Carneiro da Cunta k C.
59 Hua Duque de Caala* &w
Engenho i venda
Vende-se o mgenh i Murici, com sat-a ou sem
ella, situado na freguezia da Escada, distante da
respectiva estxco um quarto de legoa, podendo
dar seis caminhas por da, moente e correte,
tem duas casas grandes e duas pequeas para ido
rada, e oatra para farinha com suas pertencas : a
tratar na rua do Imperador n. 65, 2 andar.
Fructas maduras
Vendc-se diariamente especiaes laranjas para
mesa, mangabas, sapotes, e outras muitas : no
largo de 8. Pedro n. 4.
Ba da laaperasrlE
hoja de Pereira da Suva
Neste estabelecimento vende-se as roupas aba
xo mencionadas, que sao ba- u.as.
Palitots pretos de fpv*w aiagonaes e
acolchoados, senuo tazenaas muito en-
corpadas, e forrados
Ditos de casemira preta, de cordo muito,
bem feitos e forrados
Ditos de dita, fazenda muito melhor
Ditos de flanelia azul sendo ingleza ver-
dadeira, e forrados
Calcas de gorgoro preto, acolchoado,
sendo fazenda muito encorpada
Ditos de casemira de cores, sendo muito
bem fetas
Ditas de flanelia inglesa verdadeira, e
muito bem fetas
Ditas de brim de Angola, de muleskim e
de brim pardo a 24, 24500 e
Ceroulas de greguelias para homens,
sendo muito bem fetas a 14200 e
ColletinhoB de greguella muito bem feitos
Assim como um bom sortimento de lencos d
linho e de algodo, meias cruas c collarinhos, etc
lsto na loja aa -ua da Imperatriz n. &
Riscados largos
a SOO ra. o covado
Na loja da rua da Imperatriz n. 32, vendem w
riscadinhos pr-,prios para roupas de meninos 1
vestidos, pelo barato preco de 200 rs. o covade
tendo quasl largura de ebita franceza, e sai?
como chitas brancas miudinhas, a 200 rs. o
do,e ditas es curas a 240 rs., pechincha
loja do Pereira da Silva.
Fnitfte, aetiaetaa e lstlanaa a SO
r. o covado
Na loja da rna da Imperatriz n. 32, vende-4
um grande sortimento de fustoes brancos a 60t
rs. o covado, lziahas lavradas de furta-core*
fazenda bonita para vestidas a 500 rs. o covadi.
e setinetas lisas muito largas, tendo de todas a
cores, a 500 rs. > covado, pechincha : na loj
do Pereira da Silva.
Merinoa preto a 169
Vende-se merinos pretos de duas larguras par
vestidos c roupas para meninos a 14200 e 1469
o covado, e sunenor setim preto para enfeites 1
14500, af sim como chitas pretas, tanto lisas com
de lavoures brancos, de 240 at 320 rs.; na novt
laja de Pereira da Silva rua da Imperatriz no-
mero 32.
tlKodaozintio francs: para lenee
a OOO ra.. 1* e ltoo
Na loja da rua da Imperatriz n. 32, vende-s-
superiores algodaozinhos francezes com 8, 9 e 1<
palmos de largura, propros para lencoes de un
s panno pelo barato preco de 900 rs. e 14000 1
metro, e dito trancado pa- a toalhas a 14280, as
sim como superior bramante de quatro largara
para lencoes, a 14500 o metro, barato ; na lojt
do Pereira da Silva.
Roopa para meninos
A *, 4*500 e *
Na nova loja da rua da Imperatriz n. 32, s>
vende um variado sortimento de vestuarios pro
prios para meninos, sendo de palitosinho e calo
nha curta, feitos de brim pardo, a 44000, dito
de moleequm a 44500 e ditos de gorgoro pretc
emitendo casemira, a 64, sao muito baratos ; n
loja do Pereira ds Silva.
Camisas de crelone
Na nova loja de fazendas rua da Imperatriz
n. 32, vende se camisas de cretoae de cores, sendo
muito bem feitos e de bonitos padroes, pelo bara-
to preco de 24500 cada urna ; assim como ditas
brancas muito finas, pelo mesmo preco : isto aa
rua da Impciatriz numero 32, loja de Pereira da
Silva.
CHEGOU
! afinal o pinho de Riga, de primeira qualidade, em pranchSo de 3X9, 4X9 e
; 3X12 de 19 at 70 palmos de comprmento, barrotes, taboas de forro e assoa-
lho, ripas e caibros para cobertas, chalets, estacSes de vias-ierreas, e para sul-
pas; garante-se nao ser este pinho atacado pelo cupim, em virtude de ser elle o
verdadeiro pinho de Riga, nico que a'este clima resiste ao tal bichinho. Ret .<
Iba se barato e em porcao haver reducc5es de pieco.
R^-------------------------UZ----------------a
LOTERA
X>6A0
ALAGOAS
CORRE NO DA 1 DE JUNHO
Carne e qneijo do serto 1
Vende-s^ carne e queijo < lo serto do Serid,
por preco baratissimo : ra rua do Bom Jess U-
mero 3.
O portador que possuir um
vigsimo desta importante lo
teria est habilitado a tirar.-*..
10:006|>000.
Os bilhetes acham-se a' ven-
da na Casa Feliz, praca d In-
dependencia ns. 37 e 39.
Corre no dia 1 de Junho de
1886, sem talla.
Grande e bem mentada oflicina de alfaiate
DE
PEDROZA & C.
N. 41Rua do Baro da VictoriaN. 41
Neste bem conhecido estabelecimento, se encontrar um lindo variado sor-
timento de pannos, casemiras, brins, camisas, punhos, collarinhos, meias, gravataa,
tudo importado das melhores fabricas de Paris, Loodres e Allemanha; e para berr
servirem aos seus amigos e freguezes, os proprietarios deste grande estabeleciraento
jm na direcelo dos trabalhos da officina habis artistas, e que no curto espaco de 24
horas, preparam um terde roupa de qualquer fazenda.
Rua do Baro da Victoria n. 41
(PREgOS SEM COMPETENCIA)
Massa de mandioca
Vende-se massa, especialmente preparada, para
bolos de Santo Antonio, 8. Joo e S. Pedro, a 50*
rs. cada pacote de meio kilo : no largo de S. Pe-
dro n. 4.
Ao 05
Bonitos leques de gaze para senhora, a 34, 6
8 e 10^.
Ditos de setineta, de 14500 a 2 jUO.
Ditos de papel, de 300 rs. a lf.
Em contlnua^o
Cintos de couro a 1500 e 24.
Babados bordados largos e estreitos, a 100 rs
a peca.
Chapeos para baptisados, de 14&00 a 84-
Ditos de palha para criancas de 3 a 4 anuos, a
24500.
O Pedro Antunes & C. quem tem para liqu-
dacao.
Belleza, frescura, javentode
pa branco den tiracex para amu-
elar a pelle
Estes pos, de urna fueza extrema, especialmen-
te preparad' ^ 1 aformosear a pelle, sem lte-
ral-a.
A' venda, ei_ t ua do Pedro Antunes & C.vrUB
do Duque de Caxias n. 63.
Igualmente o bem conhecido leite de rosas-para
extinguir as espinbas e pannos, os mais assombro-
sos inimigos de urna assetinada face, restituindo-
lhe a belleza antiga.
F,m ultima analysc ser bom nao esquecer o
crme rosado para es labios !! S a Nova Espe
ranea.
I til e agradael
Fazer um delicado trabalho de crochet esm o
novellos de 13 e seda de diversas cores, que teem
o Pedro Antunes & C.
Linhas de diversas cores, dita branca de linho
para fazer trivolit, medalhro tranca bem conhe-
cida para o mesmo.
Um bonito desenho colorido para mesa bonita
almofada.
Ao 63Rua Duque de Caxias
O tempo proprio
Boas meias de la para homens e senhoras, luvas
de dita para quem soffre de rbeumatismo.
Aa 3Ba Buque de Caxlaa
WHISKY
ROYAL BLEND marca VlADO
Este exeellente Whisky Escossss preferive
ao cognac ou agurdente de canna, para fortifica
o corpo.
Vende-se a retalbo nos tu Iheres armaiens
nolhados.
Pede ROYAL BLEND marca VIADO cojo nc
me e emblema sao registrados para todo o Brasi
BEOWNS & C, agentes
* *
Os proprietarios do muito conhecido estabelecimento denominado
MUSEU DE JOIAS
sito a rua do Cabug n. 4, communicsm ao respeitavel PUBLICO que receberam um
grande sortimento de joias das mais modernas e dos mais apurados gostos, como tam-
bem relogios do todas as qualidades. Avisam tambem que continuara a receber por
todos os vapores vindos da Europa, objectos novos e vendem por muito menos que em
outra qualquer parte.
MIGUL WOLPF & C.
N. 4 RUA DO CABUG----N. 4
Oompra-se ouro e prata velba.
2
t&

C^5
Chapeos e cbapelioas
36 M0---PRAIJA DA INDEIENDEIA ---36 A 40
B. S. CARVALHO & C.
Proprietarios deste bem conhecido estabelecimento pajecipam
as Exmas. familias e ao publico em geral, que mensalmente recebem
das principaes casas em Paris e Manche ster o que de melhor e de
apurado gosto ha em chapetonas e chapeos para senhoras e meninas
e das primeiras fabrica de Hamburgo o que ha de melhor em cha-
peos para hamens e criancas, e muitos outros artigos concernentea
i chapelaria.
Flores artificiaes para ornamento de salsa.

ae
ae
teJD
ae


wm
8

Diario jc PcrnambucoCuarta-feir 2 4c Jiinho d IS8


ASSEMBLEA GERAL
CMARA DOS DEPUTADOS
'SESSAO EM 21 DE MAIO DE 1886
PBESIDENCIA DO 8R. ANDRADE FIGUEIRA
Ao meio-da, feita a chamada, a que res-
pondona 76 Srs. deputados abre-ae a sessSo
depois do moio-dia.
E' lida e approvada a acta da aesbo an-
tecedente.
O Sr. i. secretario d conta do ex-
pediente.
O Sr. Candido de ollvelra
queixe-ae da demora havida na publicazSo
dos papis relativos eleicSo do 3 distri-
oto do Piauhy ; e fazendo observaos a
respeito do aatamento de eleitores de
1882 a 1885 na comarca de Paranagu,
da mesma provincia, entande que a cama
ra nSo pode decretar a exelusSo eua massa
de todo o eleitorado sem pro vas justifica-
tivas das fraudes havidas no alistamento.
Neste sentido vai mandar umrequenmen-
to mesa; e aproveltando o ensejo de estar
na tribuna chama a attenSSo dogoverno
para os abusos que est praticando a poli-
ca, poia acabam de ser pres s sem culpa
formada e conservados por longo teropo
em custodia, na cidade de Nitherohy, des-
ta provincia, dous mascates de joias, sem
que para a sua prisao dessera motivo al-
guna.
Vem mesa, lido, apoiado, entra em
discussao e adiada, por pedir a palavra
o Sr. Euphrasio Correia, o seguinte reque-
rimento :
Requeiro que se solicite do governo,
por intermedio do ministro do imperio, co-
pia dos noraes dos cidadSos alista Id edi-
tores as parochias de Paranagu e Cor-
rente, na provincia do Piauhy, por occa-
siSo da ravisSo dos anuos de 1882, 1883,
1884 e 1885, e bem assim copia das re-
clama5oes feitas durante esses meamos an-
nos. Sala das aessoes, 21 de Mftio de
1886.Candido de Oliveira. .
O Sr. Coelho Rodrigues (Io secretario,
pela ordera) pede 10 minutos de urgencia
pora discutir inmediatamente o ruguen
ment.
O Sr. Innocencio vGes entende que o
nobre deputado-toSo-precisa de urgencia de
10 minutos, urna vez que tem anda 15
minutos para discutir o requerimento den-
tro dos tr O Sr. Presidente diz que na forma do
regiment, os requerimentos apresentados
ficam adiados para serena discutidos op-
portunaaiente; portanto, havendo quera
queira discutir o requerimento rameata-
mente, admitte a consulta casa sobre o
pedido de urgencia.
Consultada a cmara, concede a urgen-
cia,
O Sr. Coelho Rodrigues diz
que nSo tem razSo o nobre deputado por
Minas na reclamaao que faz quanto de-
mora na publicacao dos papis ^relativos ao
3o districto da provincia do Piauhy. In
forma, porm, a S. Exc. que nSo o cul-
pado dessa demora, porquanto foi solicito
em providenciar no sentido de abreviar a
impressSo desses documentos, que devera
ser hoje distribuidos cmara em avulso.
Pode informar tambem ao nobre depu-
tado que, deseja saber quaes os cidadSos
que foram alistados e excluidos do alista-
mento da coma-ca de Paranagu, que da
secretaria do governo da provincia do Piau-
hy lhe foi communic do em telegramr
t?rem 3do alistados aquella comarca
neute percebe, ao* protonatario apostlico
Ernesto Camillo Barreto, lente da theolo-
gia dogmtica do seminario episcopal da
Cnceisao da diooeae de Cuyala.
rt. 2. Revogam-se as- disposijSes
em etratrario. "Sala, das commiasSas, em
iO do Maio de 1J86. A. Coelho Bodri-
guea. Francisco de A. Bosa e Silva.
Joaquim Lattoso L uque-Eatrada Cmara.
Projecto n, 69 do 1885
A as8embla geral reaolve :
t Art. nico. E' o governo antoriaado
para couceder ao porteiro da faculdade de
direito do S. Paulo, Fortunato Jos dos
Santos, a aposentadoria no referido lugar
com os veucimentos que ora percebe ; re-
vogadas as disposieSes era contrario. Sa-
la da3' commissoes, iO de Maio de 1886.
A. Coelho fiodrigues.Francisco da A.,
Rosa e Silva. Joaquim Mattoso Duque-
Estrada Cmara."- ,
E' lido e vai a imprimir o seguinte pa-
recer concedendo licenca a deputado Jos
Soriano de Souza :
A' eommiaaSo de constituiQo e pode-
rea foi presente o requerimento do deputa
do Dr. Jos Soriano de Souza, solicitando
um maz de licenca para ausentarse da
corte ; e, julgando attendivel o pedido,
do parecer que seja concedida a licenja,
na forma requerida.
< Sala das commissoes, em 20 do Maio,
de 18^. Euphrasio Gorreia. Duarte de
Azevedo. >
ORDEM DO DA
CRRDITO PABA PAGAMENTO DE DIVIDAS DE
EXERCICIOS FINDOS
Procede-se votacao .'o requerim,,nto
de adiamento do Sr. Lourenzo de Albu-
querque, cuja discussao ficou encerrada.
O Sr. Antonio Jrado (ministro
da agricultura, pela ordem) est hoje habi-
litado a informar cmara que na verba
de exercicios findos, pela qual tem de ser
feito o pagamento das quantias necessa
ras a esta crdito, existera saldos com
que se pode effectuar o respectivo paga-
mento de adiamento.
O Sr. Lourenzo de Albuquerque diz
que, v3ta da informagan que o nobre
ministro da agricultura acaba do prestar
retir ao seu requerimenta, para o que pede
licenca cmara.
Consultada a cmara, consentc na reti-
rada do requerimento.
Posto a votos o projecto approvado e
remettido comm3sSo de redaccSo.
CRDITO DE 100:000,5 PAEA A ESTRADA
DE FERRO MADEIRA A' MAMORE'
Posto a votos approvado o requeri-
ponera


raelhoramentos que pode na ser adoptados
na repartijlo administrada por S. Exc.
Lambra que grande o dispendio da
plvora importada para o servico da mari-
nha, e que seria urna medida de grande
economa e que ira animar a industria na-
cional, se tbsse applicada a este serviyo a
plvora do estabeleeimeuto da Estrella ap-
to a fabricar plvora para todos os cali-
bres
Nao v motivo para o nobre ministro es-
tranhar o nao comparecimeata de um offi-
cial da armada aos exercicios praticos de
artilharia ; porque, estando esse curso sob
a direegao do ajudante-general da armada,
este podia dispensar do comparec ment ao
official, independonte do indeferimento de
licenca do nobre ministro. Esta dispensa
por parte do ajudante general er que nao
envolvo desacato ao nobre ministro.
Nota que a poltica tem influido muito
no espirito de S. Exc. era relacSo ao pro-
cedmento que tena tido para, com diversos
oflaciaes da armada, e lamenta que, devido
a esta tircumstancia, esteja o Sr. Barao
de Jaceguay, em disponibilidade, por ter
sido supprimida a esquadra de cvolujSes,
e oSr. Barao do Ladario sem emprego,
sendo nomeado para ajudante-general da
armada um offi al de patente inferior
daquelle que toi substituido. %
Mostra a conveniencia de s?rem apro-
veitados em coramisso'ea condignas os of-
ficiaes que se tm distinguido no zelo com
que cuniprem os seas deveres, as aptidoes
que revelara e nos relevantes servicos que
tm prestado patria.
NSo acha procedentes as raz3es que o nc-
bre ministro apresentou para demonstrar
que nSo convinha a suppressSo do conse-
lho naval, da intendencia da marinha a dos
arsenaes da Babia de Pernambuco. Esta
medida seria conveniente aos interesses do
Estado, e se o nobre ministro ouvir aos
profssionaes a respeito desta.e de outras
questojs, certaraente S. Exa. ha de rea-
lisar notaveis melhoramentos na sua repar-
ti^So, cora grande proveito para o pro-
gramma de economias annunciado pela ac- assim um triste
tual situacito, programraa que, infelizmen-
te, nao v ser executado pelo nobre minis-
tro.
UTTRTlli

Eehos fluminenses
A TANTO POR LINEA '
(Do Paiz da corte)
(Conclaao)
Leste-me hoje ?
Li-te.
Que tal ?
Est forte !
Forte Vais ver o de amanha. Pro-
vo com documentos que o pai j cumprio
8entenca na casa de correcco, que o ir-
mo nm reo de polica e que o av raa-
tou a mulher de desgo8toa.
Maa o que tem o pai, o irmSo, o av
com a queetSo de que voces se ocenpam ?
IL--1 de desmoralisar aquella patife
at a ultima geragao.
Em vista de tal linguagma imagina o
publico, baseado em boa lgica, que os
deus vito investir um contra o outro como
as cobras do Munkausen.
As demasas de lingua, em toda a parte
do mundo, acabam na ponta da urna es-
pada ou no cano de um revolver.
No n.asso meio, porem, nao se d isto.
Os eontendores ou abaudonam o campo,
arfando como duas negras mi jas do antigo
largo do Capim, c da qual raais satisfeito
do digno papel que reprosentou, ou mimo-
8eara-se com alguns petelecos em plena
ra do Ouvidor.
Os polemistas dos a pedidos abrangem
todas as classes do Rio de Janeiro.
Senadores, ex-conselheiros da coroa, de-
putados, horneas laureados pelo talento e
dignos de r^sqeito pela poslcSo que oceu-
pam, figurar muitas vezes de modo incon-
veniente nesses duellos de penna, dando
exeraplo gerajo que
surge.

1882, treze eitores, nao constando
dos anaoa de 1882 a 1885.
era
nada
Sao approvadas as seguintes
redaccitos
Projecto n. &2 de 1884
< A assnnabla geral resolve ;
c Art. nico. E' o governo autorisalo
a conceder a jubilacao com o vencimento
annual de,liO0;5,-marcado pelo decreto n.
".,07$. dp 2$ de Abril de 1883, que actual-
-4.NGELA
POR
k- v- -
zin3'ssiasT!i?ii

(Continuaco do n. 12 4)
XXXIV
Ura lajo ? Da quo natureza pode
ser
Ignoro-o e nena pretendo adivinhal o.
Dou-te parte das minhas reflexoes o mais
nada... Lembras-te que, quando a Sra.
Angela chegou nossa casa, a interroga-
mos a respeito do crime de que ella nos
trouxe a noticia.
Lembro-me.
Disse-nos que conhecia o homem as-
sassinado. *
Com effeito. I. \
E disse-lhe o nome ?
Perfeitamente.
Mas havia, na maneira por que falla-
va nelle, um constrangimento, urna especie
de embardco fcil de ver.
E o que pretendes concluir d'abi ?
Nada ; repito-o apenas. nicamen-
te parece-rae que deve haver um segredo
na existen-ia da Sra. Angela e que este
segredo tem relacSo com Jayme Bernier.
> Saberei, por naeu pai, se tens razao.
O seu amigo nada lhe oceultava.
Renai o Dharville proseguio :
Na minha opinilo pareceme tambem
que o Sr. de Rodyl tenha tido qualquer
cousa com a Sra. Angela.
O substituto \ exclamou Le3o.
Elle raesmo.'.'.'.. Sorpreh ndi certos
olhares trocados... commentei certas pa-
lavras, achei singular a cotaversa a sos do
magistrado e da Sra. Angela. Em toda
esta quegtao do crime ha um lado' myate-
rioso... Tu que amas a filha da Sra. An-
gela toma nota no que estou dizendo.
Nao comprehendo... coraecou Le2o.
Nein eu... inerrompeu Renato. Mas
o fnturo ha de explicar-nos naturalmente o
que hoja nos parece obscuro, e veras que
ou tinha razio.
Os dous amigos entraram na sala j o fi-
lbo do tabelliao den parte Sra. Dharville
da n'ecessidade em que se achara de par-
meato de adiamanto apresentado na ses- repartico e que carecan
sao anterior pelo Sr. Rodrigo Silva, e o
projecto remettido commisslo de ora-
naento.
crdito de 142:542^486 para telegra-
PHOS
Posto a votos a pprovado o requeri-
mento de adiamento apresentado na sesso
anterior pelo Sr. Rodrigo Silva e o proje-
cto remettido commissao de orgamento.
CRDITO DE 107:0005 PARA AS OBRAS PU-
BLICAS
Posto a votos o pr.yecto cuja discussao
ficou encerrada na sesao anterior appro-
vado e remettido comm8sao de orc,a-
maato.
FOBCA NAVAL
Entra em 3a diacussSo a proposta fixan-
do a torca naval para o exercicio de 1886
a 1887.
Ninguera pedindo a palavra, encerra-
da a discussao, e posta a votos a proposta,
c npprovada e remettida commissao d
redaccao.
CRDITO AO MIMISTERIO DA MARINHA
1 Entra em 2* discusaio o projecto n. 41
de 1835 abrindo um crdito ao ministerio
da marinha para forca armada e muni-
jSes.
O Sr. candido de Oliveira nao
vai impugnar o crdito, cujo pedido est
mais que justificado ; chamar a atiencao
do nobre ministro da marinha para algn
tir nsquella mesma noite, afira de dar par-
te o mais breva possivel a sen pai, do que
se havia passado.
Quando partes ? perguntou a Sra.
Fontana.
D'aqui a urna hora, querida ia, pelo
trena das quatro horas o quarenta c cinco
minutos.
Esse trem para em Laroche ?
-- Para.
Partirei couatigo.
J t dissa a Sra. Dharville, em tom
de delicada censura.
A sua bondosa hospitadade, minha
senhora, inspirava-me vivo desejo de ficar
mais tsrapo ; mas eu tenho as minhas me
ninas, b^m sabe,
E' verdade.
Entilo arranje so minha tia, que eu
vou fazer o mesmo.
A me8tra do collegio e o sobrinho em
breve terminaram os seus preparativos de
viagem.
Restava-lhe3 apenas despedirera-so de
E aira a tiosa, de Angela a do doutor.
Estes dous ltimos, depois da sahida dos
dous magistrados, nao tinham abandonado
a cabeceira do Jeito* da menina.
Tirada com guinde dificuldade do des
maio, Emraa Rosa soffria as consequencias
da esmagadora fadiga que acabavam de lhe
impr.
Urna febre violenta queimava-lhe o san
Em desespero da ca isa o medico julga-
va til recorrer aos grandes meios ; isto
a urna poco fortsmente opiaia, para cha
mar o somuo calmante e reparador.
A Sra. Fontana bateu duas pequeas
pancadas, na porta do quarto da Emma
Rosa.
Foi Angela quem veio abrir.
A pobre mili tinha o rosto inundado de
lagrimas.
Vendo a Sra. Fontana cobarta com a
capa e de chapeo na cabeca e Leo tra
zendo a tiracolo os ap-trechoa de cacador,
nao pode reter um moviment de inquie-
tacao.
Partera ambos, murmurou ella.
Sim, minha senhora, responden o
moco.
, Maa porque to depressa ?
Sou obrigado a ir a Dijon ter com
meu pai, que partir amanha para Pariz ;
onde o tribunal o chama... Emquanto a
minha tia, a sua presenca indispensavel
em Laroche... Vimos despedir-nos da se-
nhora q da menina Emma Rosa.
Ella est uormindo... disse a bella
hervanara... Podem entrar.
A Sra. Fontana e o sobrinho, chafando
Quantas vezes, em correspondencias de
O 8r^ Alfredo Chaves (ministro jomaos, o paiz nao tora assistido ao espha-
da marinha) nao sabe como o nobre de- celamento moral demedeos ntelligentes,
putado pode, no crdito que se discute, I Ilustrado e reapeitaveis ?
descobrir a plvora quo se gasta no serv-! ... ,
. -i ? __ .. a ; i\. rhetonca c urna das pnn:ipaes, senio
coda mrnnha: tanto mais quanto b l!.xc. r /. '
5 i *. : j- j-*, a principal des''r'aca da raca Itina.
declarou que nao a discutir o crdito, e ^ r -ivi^r j.
u j *.. j_ 1 rana razao o ijranuo 2sapoleao 1 quando
sira chamar a attencao do ministro da ina- r i
i < verberavaos nomens de estvlo.
nnha para factos que se passavam nesta muBU uc csvlg
de providencias Com a nossa verbiageio o Brasil nada
que melhor attendessem aos interesses da _tom ,u :rado e Dada lucrar.
administraclo. Reserve-se a iraprensa, que tem urna
Perguntou-lhe o nobre deputado se nao missSo 3 da para a8 graudw questSes
era pretenvel gastara nossa plvora, a ira- de utilida^e b',ca) para 09 maxi;I108 ha-
portal-a. O orador nao tem tido necest-iia- tereases 30Cae8t para a defeza das insti-
de de providenciar sobre este assumpto ; tu e da moralidade) para tudo o que
quando ella apparecer tmara em conside-! for So nabre e gener03a.
ragao as refiexoes que o nobre deputado
fez a respeito, porque tambem est no 8eu ( 5jao emoa un3 aoa outroa o triste es-
desejo o animar o mais possivel a industria pectaculo da exposicao de raazellas, tra-
nacional. zendo para os jornacs miseraveis questiun-
Voltou o nobre deputado mais urna vez cala8; em qUe 80 bebatem pequeos inte-
questlo do ajudante-general da armada, I teresses.
por es'ar S. Exc. convencido de que o! Respeitemo-nos, respeitando o publico,
ministro da marinha proce.deu de modo j
menos regular. [Continua) FRAR9A Jnior.
A Ci:i \ II I PE1SEXT
Les joura o nous vivons sont des jours remplis d'ombre
Le prsent est confus et reud l'avenir sombre.
Nous ignorons quel aort raerve au genre humara
Ce terrible inconnu qu'on appelledeniara.
Quiconque rflchit sent un horrible doute
L'envahir, et chacun cherche ttons la route.
Au firmameut obscur uulle toile ne luit;
Les peuples vont, bagards, au milieu de la nuit ;
En sorte que l'esprit le plus vaillant s'effare
De n'cntrevoir au fond de cet ombre aucum phare.
Non, ren ne brille, helas! pas la moindre ciarte
Qui puisse en son ebemin guider l'humanit!
o ruido dos passos, appraximaram-ae do
leito, onde o doutor velava o aomno da
11105a,
LeSo parou, poz as raos e conteraplou
longa e silenciosamente o rosto paludo da
doente.
Duas grandes lagrimas soltaram-se-lhe,
contra o vontade, das palpebras e corre-
ram-lhe pelas faces.
Angela reparou naquellas duas lagrimas
e franzio a testa ; um sentimento de an
gustia inexprimivel opprimia-lhe a alma.
O tilho do tabelliao arrancou-se com vio-
lencia sua rauda contemplado ; onde ae
alliavam a adoracSo e a dr.
Venha, minha tia, disse elle em voz
baixa, tempo.
E dirigio-se para a porta, seguido da Sra.
Fontana.
Angola e o medico acompanharam-nos
at ao patamar da aseada.
Cuide-a com desvelo, Sr. doutor !...
disse entilo o moyo em tom de ardente
prece.
Farei tudo quanto for possivel....
Cont corumigo, Sr. LeSo.
Leao estendeu entao a railo tmidamente
a Angela, aue a apertou muito affectuosa-
mentc nasTuas.
Agradecida ainda urna vez, senhor, e
de todo o corajo, balbuciou ella cora a voz
alterada pela commocSo. O senhor foi o
piimeiro que soccorreu a minha filha, Sem
o senhor, ella j nSo existira. Nunca o
esquecerei... Nunca I Nunca 1
Angela est iva si.foaada.
L-iujou-se ao pescogo da Sra. Fontana,
chorando.
Corag3m, querida senhora, tudo ha
de correr bem, dss a professora de Laro-
che, beijando-a as duas faces. Peco lhe
que me ponha ao facto de tudo quanto se
passar, quer por telrgramma, quer em car-
ta. Prometa ?
Prometto.
E d por mira querida Eram Rosa'
os beijos que nao ousei dar-lhe ainda ago-j
ra, com receio de lhe perturbar o somno. J
Era necessario separaren)-se.
Angela e o doutor voltaram para perto
da doente.
A Sra. Fontana e LeSo, depois do se
deapodirem da Sra. Dharville, dirigiram-ae
para o caminho de ferro com Renato, que
nao quera deixar o seu amigo senao no
ultimo momento.
Alguns instantes depois, o trem chegava
estacao ; a tia e o sobrinho entraram
para um compartimento de priraeira classe.
LeSo no pronuneiou ama palavra.
Pareca esmagado, aniquilado.
A mostra de collegio respeitou-lhe a dr
muda e evitnu augmentar-lh'a, contando-
lhe a conversa que tivera com a Sra. An-
gela, conversa que pareca dever reduzir
ao nada as esperanzas do moco.
O trem parou em Laroche.
A Sra. Fontana apeou se.
O filho do tabelliilo.continuou a sua via-
gem pira Dijon.
Antes de se dirigirem estagSo de ca-
minho d ferro, para voltarem a Pariz os
magistrados de accordo com o procurador
da repblica, de Joigny, tinham tomado
urna determinadlo relativa as pesquizas
tendentes a fazer decifrar aquella enigma
sanguinolento, sem esperar que Emma Ro-
sa fallasse e que Benjamn Leroyer foaae
dar ao juiz formador da culpa as informa-
edes do alta importancia que prometiera.
Ficou combinado qne Caaeneuve, deno-
minado Vagalume, e Flogny, por alcunha
o Phoaphoro, se drigiaseaa imraediatamen-
te a Marselha e de l a Dijon.
Como ponto de partida, tinham os por-
menores dados por Cecilia Bernier, relati-
vos carta e3cripta pelo pai e a navalha
deixada pelo assassino na ferida do uaorto.
Munidos das instrucjSes do chefe da se-
guranca e de dinheiro mais quo sufficiente
para a viagem e mais despezas, receberam
ordem da entrar no primeiro trem a apear-
so em Laroche, onde deviam esperar o ex-
presso que passava s nove horas e cin-
coenta e novo minutos da noite e que os
devia conduzir em nove horas a Marselha.
O trem que lava va a Sra. Fontana e
LeSo tambem os lovava a elles.
Como a professora, elles o deixarara em
Laroche, onda esperaram jantando.
Logo que chegou a Pariz o chefe da se-
guranza dera como lhe era possivel e con-
forme a descripcSo ouvida na estacSo do
caminho do ferro P. L. M., os signaes de
Oacar Rigault aos agentes mais experimen-
tados da brigada.
Tratem de o procurar, sem perder um
minuto, tinha elle accr.^scentado.
E os agentes trataram de procurar.
No dia seguinte, ao da volta de- Saint
Julin du Sault, o Sr. da Govrey, juiz for-
mador da culpa, chegou muito cedo ao ga-
binete, para dar expediente a alguna nego-
cios urgentes.
Cumprido o dever profissional e dadas
as competentes ordens ao seu escripturario
voltou para a casa que, como sabemos, era
situada de Renes.
O Sr. de Gavrey ereio que j o dsso-
raos tinha a mesma idade que seu amigo
Fernando de Rodyl.
Como elle, tinha ficado solteiro.
O casamento nao o seduzia o isso por
muitas e boas razos.
Ausai danwtous les cecurs quelle angoisso profonde!
Sans savor quel rveil Dieu va donner au monde,
Ou se SjH|fcieux. On voudrait vivro en paix ;
Un na T'fP^oL L'effroi, comme un linceul pais,
Nous uoavre, et l'esprance est a peine vivante.
Oui, l'ombre qui nous trouble et qui nous pouvante
Enveloppe 1'Europa, et toi surtout, helas !
Franco I O noble pays dchir, sanglant, las,
Tes flanes saignent encor de tea rude8 preuvea j
Deux guerrea t'ont rempli d'orphelina et do veuvea ;
Sur toi ae sont rua, 0 souvenirs maudits !
Les barbares d'abord, ensuile les bandits ;
Et l'on dirait que, sans y songer, tu prparea
Dea triomphes nouveaux aux bandita, aux barbares.....
C'cst pourquoi, dan8 ce temps plein de prils aflreux,
C'eat toi dont l'avenir est le plu3 tnbreux.
Et cependant, 0 Franco puise et meurtrie,
Comme tu fus toujours la conamune patrie
Des philosophes, des poetes, des pnseurs,
Si tu tombais encor aux mains des oppresseurs,
La dsolation serait universelle.
Aussi, dans cette horreur oi l'Europe chancelle,
C'est toi dont lo Salut nous importe le plus.
Mais, ainsi qu'un vaisseau ballott par le flux
Et lo reflux, que va sans voile et sans mature,
Et sur la vaste raer derive l'aventure,
Ainsi, Franco sur les abanes cumants,
Tu vaa, livree aux flota dea noir8 vnementa ;
Et voici que sur toi a'amassent les temptes.....
C'est vous do sauver le navire, poetes !
Puisque es raiaonneurs et les hommes d'Etat
Ont discouru longtemps, mais sans un rsultat,
Puisqu' nous secourir leur foula on vaia s'empresse,
Et qu'irapuissants devant la commune dtresse,
lis n'ond rien su tirer de leur esprit subtil,
Rvcurs vous pouvez seuls conjurer le pril ;
Debout tous I vous avez la fonction altiere
De faire du chaos jaillir une lumire,
Et vous savez, par un privilege hautain
Percer d'un regari sur l'avenir incertain;
Vous Gtes du progres les fires sentinelles ;
Debout! Debout I
D'dborJ loin des viles querelles,
Des intrigues sans gloire et des dbats mesquins,
O restent embourbes les sots et les coquins,
Elevez vous loin dea d83ensions ftiles
Planez, aigles tandis que ranpent les reptiles.
Dsertez les bas-fonds et cherchez les hanteurs
Ngligez les dtails; laissez aux ergoteurs
Le soin de discuter les questions de forme.
Vous, embrassez d'un seul coup d'aeil l'ensemble enorme
Du problrae, qui rend tontea lea nations
Inquietes; 1 n'a que deux solutiona
Possibles (en laissant de ct les nuances
Qu'on multiplie afin d'accroitre nos souffrances) :
Et l'une est dans le peuple, et l'autro est dans le roi
Eh bien I apprenez nous, pour finir notre effroi,
Quel doit otro le but de notro route oblique :
Est-ce la Monarchie ? est-ce la Rpublique ?
Telle est la question urgente et qu'il vous faut
Pour lo salut de tous, claircir au plus tot.
Done, que votre regard harJiment ae promne
A travers les replis sombres da l'arae humaine;
Examinez ses gouts intimes, ses penchants
Ses gnreux instinets, ses appc-tits rachants,
Et ditea si, d'apres notre loi naturelle
Nous devons suivre, pour terminer la querello
(Car c'est l le problcmo encor obscur pour nous),
La volont d'un aeul ou les ordres de tous.
Sondez au3s le gouffre appel Multitude,
Et dites nous, apro3 une profonde ctude,
S la foule, impeccable, ou bien prorapte a, faillir,
Est propre a coramander, ou ne doit qu'obeir.
Enfin pour clairer encor raieux la nuit noire,
Songeurs I interrogez l'irapartiale histoire ;
Evoquez devant vous ce fantome glac,
Mais plein d'enseignements, qu'ou nomme le Pass ;
Faites lui raconter et ses deuils et ses futes !
Rvcz, cherchez, scrutez...
Et dites nous poetes !
Philosophes I Songeurs I Si vous ne voyez pas,
Crame rem le unique ;'i l'imrainent trepas.
La Monarchie I et si la nature et l'histoire
Ne vous rptent pas l'envi que la gloire
Et le bonheur d'un peuple et sa prosprit
Sont comprs la foia dans ce mot: Royaut I
T.
y
Barn G. J. V. d'Ierpemt.
Homem de ar official, singularmente cor-
recto e cujos discursos se pareciam com
sermoes, era na realdade homem que go-
zava a vida como poucos.
Toda a moral quo as suas palavras pu-
nham em evidencia era completamente des-
mentida pelos actos de sua vida privada.
Tinha tido e tinha ainda grande numero
de amantes, as arranjava, fosse onde fosse,
exigindo apenas que fossem bonitas ou,
mesmo algumas vezes, que fossem origi-
naes.
Urna libertinagera ura tanto canalha nSo
lhe desagradava de todo.
Achava nisso urna compen3azSo gra-
vidade de encoramenda que o seu titulo
de magistrado lhe impunha.
A morte de seu pai tinha-o deixado pos-
suidor de urna boa fortuna. Podia, pois,
levar a vida larga e, se nSo deitava a bec-
ca de juiz pela janella fra porque essa
becca cercava'o de grande considerazSo, e
porque, alm disso, quera ser condecorado
antea de deixar a profissSo.
No momento em que commeya a nossa
historia o magistrado era o intitulado pro-
tector de urna rapariga, do quem os noaaoa
leitores j ouviram pronunciar o nome, na
tasca do Gatto-Vermeluo e que nao tarda-
remos muito em aprsentar-lh a.
Apezar dos vicios oceultos sob a mascara
hypocrita do juiz formador da culpa, Ricar-
do de Gavrey possuia no mais alto grao
urna qualidade iueontestavel o amor filial.
Adorando a mai e nnnea a tendo deixa-
do, continuava a vivar com ella.
A Sra. de Gevrey era ainda relativa-
mente moza, visto que nSo passava da cu-
coenta e seia annos.
At quasi esta poca, tinha gozado sem-
pre urna aaude robusta; nona Joenzas, nem
enfermidades, oem mesmo rheunastismos.
Mais eis, senSo quando a vista comeza
de reponte a declinar-Lie.
Em poucov mezas, aquella mulher acti-
va, vigorosa, enrgica a cujos olhos pare
ciam tSo sSos como os da urna pessoa de
vinte e cinco annoa ; chegou a nao poder
ler, nem mesmo com oculos e achou-se
ameazada de perder completamente a vista.
A idea de ver sua mSi cega deaorientou
completamente Ricardo de Gevrey.
Resolveu romeeher trra o c o para che-
gar cara, ou quando menos attenuazSo
do mal da sua querida enferma.
Para chegar a esse fira, consultou um
por nm, os mais distractos especialistas, os
mais celebres professores de ophtalmolo-
gia.
Todos conoordaram, perfeitamente un-
dos, que se produzia urna desviacSo parti-
cular 0 muito curiosa do systema geral da
vista, sem que comtudo o proprio orgSo
fosse atacado na sua parte essencial.
Accrescentaram, ao menos unidos, que
urna operazSo seria infinitamente muito mais
perigosa, do que o proprio mal e que, alm
disso, nem urna probabilidade havia do bom
xito,nem mesmo urna probabilidade boa
contra mil ms.
O juiz formador da culpa andava com*
um loui.0.
Physicamente a Sra. de Gevrey nao sof-
fria ; mas o moral estava muitissimo affec-
tado.
NSo podia resignar-se com tal enfermi-
dade, a mais cruel que ha nesto mundo,
vinda de repente e n'uraa idade em que
ella estava ainda em plena possessSo de
toda a sua saude e das suas forjas.
O Sr. de Gevrey, repetimor-o, nao esta-
va raais resignado do que a mSi.
Ura amigo fallou-lhe do Dr. Grisky, ga-
bando-lhe a sciencia fra do vulgar e as
curas maravilhosas, quasi miraculosas, que
se lhe attribuia.
Completamente decidido a experimentar
tudo, le vou a Sra. de Gevrey casa do
oculista da ra da Saude.
Grisky examinou a doente.
Como os seus collegas, assgnalou a se-
de e natureza do mal e como elles decla-
rou que a operazSo parecia-lhe perigosa e
o resultado bastante incerto.
Todava nSo recusava categricamente
faz-la, antes de a tentar, peda alguns das
para r'-flectir e aconselhava a applicazS
'inmediata de medicamentos externos que
receitou.
Kijardo de Gevrey retirou so, meio sa-
tisfeito
A hesitacSo do polaco pareca-lhe rauit
preferi'vel negayao absoluta dos seus col-
legas.
Pelo menos, nSo lhe declarava a cousa
impossivel.
F z executar pontualmente as prescrip-
Z3es do oculista e depois de deoorrerom'
alguns das, voltou com a mai ra da
Saude.
Grisky tinha trabalhado, estndado e ra-
flectido.
A operacao continuava a parecer-lhe du-
vidosa, emquanto aos resultados ; mas en-
tretanto praticavel.
Disae-o e adiou a sua realisacao para
d'alli a cinco das.
Foi durante estes cinco das que se. roa-
lisou o drama, contado, por nos, o que o
polaco cedeu o seu estabelecimeuto ao as-
sassino de Jayme Bemier.
FIM DE ANGELA,
Segu Rigola
Typ do Diario, ra Duqus d Casias n. 4JT

l
3



i






'

:


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAD611KCK_E4M58D INGEST_TIME 2014-05-28T02:07:12Z PACKAGE AA00011611_16594
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES