Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16500


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I
AMMO L. NUERO 205


.
4
:
1ARA A CAPITAL E LUGABE9 0\DE Nl SBPAQA PORTE.
$>or tres raezes adiautados................ 69000
>Porsei ditos idem..................129000
Por.urn anno idem.............. 349000
fCQ somero ayulw................. 9310
QUINTA FEIM 10 DE SETEMBRO DE t4
PAS A DtiVIEOE FO
Por tres news adianteaos.
Por seis ditoa idem .. .
Por nove ditos idem .........
Por am anno idem........
DA PHOVlftCIA.

STPOM
PR0PR1EDADE DE MANOEL F1CUHR0A DE FARIA FILHOS.
tf In. Gerardo Antonio AlTes i Fiibos, no Pari; GoncaWes d Pinto, no Maranhio; Joaqnim Jose" de Olireira d Filao, no Ceari; Anton* de Lean* Braga, no Aracatj ; Joio Maria Julio Chr as, no And; Antonio Marques 4a Silva, Natal ; Jos Jostiao
Pereira a"Almeida, em Mamangnape ; Carlos Auxoncio Monteiro da Franca, aa Parahjba ; Antonio Jose Gomes, na Villa da Peoi; Be'armino do* Santos Bulcao, em Santo Ant* ; Domingos Jose da Costa Braga, em Baxareta;
Antonio Ferreira de Aguiar.em Goyanna; Jolo Antonio Machaeo, no Pilar das Alagdas j AJws 4 C.,na Bahk ; A. Xavier Leite d C. p Rio Janeiro-
-------v-------------- '- I =
Z2TSTST7CCAQ PQPULAS
Elenacntos de pliyslca
LIVRO PR1ME1H0
CA.Pm.LO VI
CAPILLARIDADE, ABSORPCAO.
Phono meuo rapiilurcit. Quando a
altraccao molecular se exerce enlre u.n solido e
um hquido, da lugar a pheuomenos s>irticulares,
ileuominados afesmawaoi capillares, especialuien-
le porque sao observados do* tubos capillares, as-
aim chamados por qbm dos seus pequeoos dia-
tnetros lnteriores, qua os assemelha aos cabellos,
qua sendo ocos, coino qne sao verdadeiros tubjs.
A for^aque praduz Isas phenoraenos (em o no
nifl de eapilliridade ;,e mai vtriados s.io os seas
ttUeitOS, dos quaes mencionaremos os s^uiates :
1.' Quando se nieite ua agua ou n'outro qual-
quer hquido am corpo, de oatureza a ser molha-
do por esse liqaido, (pir exemploum podaco de
vidra cylindrico) nula-se que o liquido levaata
.*c mai levemente em torao desse corpo, tomando
a sua superlkie uma forma concava.
2.* Ss em vez docyli iJro cheio, mettese no li
quido urn tabo Oco de vidro, ve se qae, nlo so o
liquido se alevanU em torno do tubo, mas tambem
se ergue no interior do mesmo tubo, e se ergue a
unto maior altura quanto mais e-treilo 6 o caual
quido torna a foma courava no interior do dito
tubo.
3.* Se o tubo nao e r.iolhado peio li<|uido, como
acontece quaado este >. o mercurio vivo (azou-
gue), neste caso, em vez de se elevar no interior do
tubo, o liqaido sejabaixa, e se.abajxa tanto mais
quanto mais estreito e o canal do tabo ; e a su-
per lice do liquido lorna-se eoanexa nao so no in
terior, mas tambem no contorno exterior do dito
tubo.
Todos estes erauitM outros phenomenos que
omittimos, tern por causa a attrac^ao molecular,
i|ue se exerce entre a subsuncia dos lubos e o
liqaido, combinada com a attraccao das molecu
las liquidas entre si.
Sao estasmesmas foryas qua determinam a li
yeira ascensao dos liquidos no eootorno interior
tece nos corpos e nas irrafas d'agua.
i.eis Uu capillaridade. Nos tubos, cu-
jos diametros interiores nao excedem de dous mil
limetros, os phenomenon capillares se acham su-
jeitos as seguiutes leis :
1.* Para ot liquidus que molham os tubos, ha
ascensao, e esta esta nu razuo iwoerta do diame-
ho interior dos tubos isto e, em ascensao e
interior edaas, tres, qaatro vezej menor.
2.* Para os liquidos que nao molham os tubos
ili-se depressao, aindi nj razao inversa dos dia
vietros.
Estas leis foram exp'i-rimantalmente verilicadas
por Gay-Lussac, celebre cbymico fraacez, fallen-
do em 1830.
EflTeitoa da rapillarldade.E' por ef-
I'llo da capillaridade qae o azeile eosoleos so ele
vam nos pavios ou me^Dis das lampadas, e que o
sebo, a carnauba, e as substancias semelbantes,
de que se fabricam vela*, sobein nos pavios des-
tas. quaado sao fundidas --sa.s substancias. Nesles
'asosexistem intersiici entre as libras do algo-
dao, de que se fazem os pavios, e estes intersticios
desempt-'oliam o papei de pequenos tubos capilli-
res. nos quaes tern lugar a ascensao.
0 mesmose da nos eorpos ipuito porusos, visto
c;mo os respectivos pir^ orao qui furmam pe-
quenas series de tubos lapillares, oade se dao os
[ilienomenos a;ima, como acontece, por exemplo,
n'um torrao de as^ucar qae, posla uma de suas
poutas em conlaeto coiii am pouco de cafe prepa-
"rado, dentro em pouco tempo torna se molhado e
tingiio da c6r do liquido, ignal evideute de que
:'jie se elevou atravrz poros, isto e, atravez
03 lubos capillares.
.Vbsorprao. eni!><'!i;ao.Da-seo nome
de absorpQao'i penetracao, n'um orpo poroso, de
uiia substancia estraaha, soiida, liquida ou gazo-
e da-se o name fle ernbebitfki a penetracao de
um liquido eaa um corp i <>lido.
Ocarvio tem um gran le poder absorvente para
i- gazes. Com elTeito ; se se co loca um carvio
mcandescente sob nma campanala de vidro, cheia
de gaz acido caboruica. e rep-iu^ando sobre um ba-
uho de mercurio rivo, v.-se o~ volume do gaz di
uiinuir rapidamonte, e .'.cfw-se qae o volume do
gaz absorvido pelocarva)6 i^ual a trinla e cinco
\vzes o volume desse cuvio. Ha gazes, como se
v.j na chymica.cujo volume absorvido pode altin-
jjir ate oitenta vezes od.i carvao absorvente.
Os vegftaes e os aniirii "S aprqsentam numero-
. 9 exemplos de aba rpcao. As raizes das plan-
i \a absorvem da terra a agua e as outras substan-
cias necessarias ao crescimeiilo do tronco, galhqs,
folbas, flores e fruelos. Nos animaes a absorpcao
tem grande importan^i. :i js pbenomenos da nu-
tricao e da resipracao.
Os lecidos ou tegumentos dos animaes podem
tambem ab-orver substar.cias solidas, e nao e ou-
tra'cousa o que aconlo-e aos operarios que ma-
nipulam saes de chamb i e Je mercurio, cuja in-
troduccao na economic animal tio nocivos resul-
ts los e effeitos costumam priduzir.
'Continuar-se-ha.j
pos.Dcferido com olBiio de3ta ao Sr. inspector
do thesouro provincial.
It sa Maria da C'inceiciio.Oeferido com offlcio
dcsta data, dirigido ao Sr. director do arsenal de
guerra.
Bacbarel Vicente Tavares Rolrigues Lima.
Passe portaria exonerando o supplicaate.
Watson ft Smith.Duf^rido c >m o offlcio desta
data ao Sr. inspector da thesouraria de fazeada.
Ilt|irticSo da polioia.
!.' secgao__Secretaria de policia de Pernambuco,
9 de setembro de 1874.
N......Mm. e Exm. Sr.Harticipo a V. Exc.
que das cunmuoicacoes recebi las hoje nesta re-
p irticV). oa-n que se derain as seguintes occur-
rencias :
Foram recolhi los na casa de deten;ao no dia i>
do corrente, a ordem ;do Or. juiz substituto do 2
di-iriclo criminal, I'liittes Adelino da Costa Doria
e Kraunisco Jose SpioJola para serem prjcessados
pelo crime pr<;vislo no artigo 269 do codigo cri-
minal.
A' ordttm do Dr. juiz de direito do 6* district.)
criminal, Jose Francisco dos Santos Leite, preso
em fl.igrante por crime de furto de cavallo.
No dia 6, a ordem do tubdelegado do Recife,
Francisco, escravo de Manoel Alves Barbosa, a re-
querimento do seahor.
A'ordem do subdelegalo di I* districto de S.
Jje, Goncalo Ssmiao dos Santos, por disturbios, e
Antonio, escravo, por andar fugido.
No dia 7, a minha ordem, Ignacio, escravo de
Aut mio Juaquiiii da Costa, por aadar lugido.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Jose
Gomes d i Nascimento e Antonio Matheas, por dis-
turbios ; Manoel, escravo de Au'onio Athanasio de
Araujo, por andar fugido.
A' ordem do do I- districto de S. Jose, Manoel
Simdes dos Saat is ; Manoel Risa do Nascimento e
Manoel Jose da Penha, por disturbios; Jose, es-
cravo de Aristothenes Carneiro da Cunha, por an
dar fugido.
A' ordem do da Boa-Vista, Rodolpho, escravo de
Jos6 Azevedo Andrade, a requerimento do seahor.
A' ordem do do Poco, Maximiano, escravo de
Francisco Camboim Cavalcante, por andar fugido.
No dia 8, nao foi recolhido a aquella casa indi-
viduo algum.
Do dia 23 a 29 de agosto ultimo, foram recolhi-
dos a cadela do Unique, Joao Roberto dos Santos,
preso em fltgrante, por crime de offensas physicas
graves praticadas na pessoa de sua propria ma-
Iber ; sendo que, por esse facto, ja esta sendo pro-
cessado ; Manoel Evangelists, Felippe Nery e Isi-
doro Jose de Farias, pronuaciados alii como incur-
538 aas penas do artigo 205 do codigo criminal.
Hontem, pelas 1 horas da tarde, Pedro Teixeira
de Barros e Jose Banevides, moradores no dis-
tricto da Capunga, havendo tornado o trem que
seguia para a Tamarineira e lendo-se ambos col-
locado no estribo do mesmo irem, por se achar
este bastanle cheio de povo, aconteceu qae junto
ao desvio de S Jose do Manguiano, Pedro Teixeira
fos9e com a cabepa de encootro ao muro, do qae
resultoa Ihe a morte, ficando Jose Benevides com
uma das pernas fractnradas em consgqueucia do
choqae que recebeu do companheiro, e qae o fez
cahir sobre os trilhos. Procedeu se as competen-
tes vistorias e a pedido dos academicos Alfredo
Saldanha e Joao Vieira da Silva, foi Benevides
medicado pelo Dr. Hollanda Chacon.
No dia i do referido mez de ago'to, no termo
de timbres foi preso em llagrante por crime de
furto de cavallo, Francisco Guimaraes, contra
quern estava-se procedenJo na forma da lei.
Pioalmente, tenho a satisfacao de declarar a V.
Exc. que durante os festejos de hontem nenhuma
desordem se deu, apezar de haver comjarecido ao
lugar ereseido numero de pessoas do todas as
classes, e de haver en:hente nos trens ate depois
de meia noite.
Deus guarde a V. Exc.-Illm. e Exm. Sr. com-
mendador Henrique Pereira de Lucena, digno pre-
sideute da provincia. -0 enefe de policia, Anto-
nio Francisco Correia de Araujo.
INTERIOR.
P ABTE OFFICIAL.
Governo UBWACSOS DA PRESIDENCY, DO DIA 5 DE SETEMbRO
de *87i.
Padre Albino deCarvallto Lessa. Infjrme o Sr.
Ju^gadeiro commaadante das annas.
Major Alfonso de Paula de Albuquerque Mara-
nhio.Passe portaria oaceienlo a hcen;a pe-
rt, la.
iiarao da SMedade e Bario de Nazareth.Enca-
!i.,nhe-se.
Casilio Jose da Bora. Dsferido com offlcio des
ta data ao Sr. inspector da thesouraria de fazsnda.
Candido AHonso Itibeiro.Informe o Sr. inspec-
tor do thesouro provincial.
Domingos Perreira das Neves Guimaraes.la
forme o Sr. inspector do thesouro provincial.
Frei Jorge de Sam'Anna Locio.Inlorme o Sr.
>. jeral commaodanle das annas.
" Jose Joaquim da Cjsta Maia.Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazeada.
Joaquim Mircelino de Carvalho.Concedo o que
Joao Baptista Coeliio.Ficam expedidas as ue
cdsarias ordens no sentido do que requer o
-.upplicante. M_I.
Dr Man>el de Fifc'UJiroa tana. Defendo corn
offlcio desta dau ao Sr. inspector do thesouro pro-
vincial, obrigando-se o supplicante a fornecer
brochurados os volume' da legislacao.
Marcello Jose Crescente.-Seja posto em liber-
<**de. _, .
Manoel Xavierde Moraes Gulandym.-Ioforme.o
kr. inspector geral da instrucQio publica.
Manoel Germano de Lima.Aguarde o suppli-
caate que seja dem armada a sesmaria do Riacho do
Jiatto.
Manoel Leite Ferreira. Remettido ao Dr. chele
de policia para tomar na consideracao que mere-
car.
Toaeate-coronel Pedro Pessja de Siqueira Cam-
RIO DE JANEIRO
i.' DE SKTEMBRO DE 1874.
No senado, hontem, o Sr. Jobim fez algumas ob-
serva^oes sobre a epizootia que lavra em Entre-
RiOS, d'ondc facilmente podera passar para o Bra-
sil, e apresentou um requerimento nesse sen-
tide.
0 Sr. Visconie do Rio Branco (presidente do
conselho) declarou que logi que soube que a rao-
lestia invadira aiuellas bandas, chamou a atttsn-
cao do presidente do Rio Grande do Sul .'obre tal
assumpto, e que o mesmo presidente tomou as
cautelas devidas ; que quando a mesma molestia
lavrou em parte de Matto-Grosso, mandou para
a um veterinario. Aceitou entretanto o requeri-
mento.
E' approvado.
0 Sr. Figueira de Mello pedio que fosse dado a
discussao o seu projecto, que tem por lim aunullar
o regulamento das relacoespublicado pelo minis-
tro da justica.
0 Sr. Visconde de Jaguary (presidente do se-
nado) disse que a commissao de legisla^io a que
foi sujeito o projeclo apresentou o parecer, e que
pole o Sr. sonador pedir urgencia para que entre
em discussao.
Depois de rapidas observagoes dos Srs. presiden-
te do conselho 9 Zacarias declarou o Sr. presi-
dente que em tempo opportuno sera atteodido o
requerimento.
Na 3.* discussao do projecto qua concede pen-
sao a D. M. A. Carneiro da Cuoha Aranha, tra-
vou-se debate eu're os Srs. minislro da guerra,
Dias de Carvalho e Silveira da Motta.
0 Sr. Silveira da Motta votara pela emenda do
minislro da guerra, para que a pensao seja conce-
dida sem prejuizo do meio soldo que perlence a
peticionaria.
0 Sr. Dias de Carvalho votara no mesmo sen-
tido. i
Foi approvado com as emendas.
Na 3." discussao do projeclo que conced3 snb-
sidio a empreza de navegacao do rio Itapemerim,
na provincia do Espirito Santa, o Sr. Candido Men-
des nao vetara contra o projecto, mas quer saber
quanto se ira ga^tar.
0 Sr. Jobim juslilicou a subvencao.
0 Sr. Silveira Lobo passou a demonstrar as van-
tagens que aijuella provincia traz a empreza de
navegacao, e a justica do subsidio que pede.
0 Sr. Silveira da Motta, posto que tenha dispo-
sigoes favoravois, deseja, nao obstante, informa-
coes de algum dos ministros.
0 Sr. presidente do conselho, prestando os es-
clarecimenlos pedidos, espera que o Sr. Silveira da
Motta votara pelo projecto.
E' approvado.
Na 2.' parte da ordem do dia, dado ao debate a
autorisacao relalivaa estrada de ferro do Madeira ao
Mamore, o Sr. barao de Colegipe dira algumas pala-
vras a favor da autorisagaj, mesmj porque alguns
dosimpugnadores teem avancado observa^oes do
cerlo modo desairesas aos signatarios da mesma.
Pedem o adiamento, por falta de esclarecimentos :
no emunio ainda se nio decretou estrada de fer-
ro alguma com os esclarecimentos exigidos. Nio
e nova a idea do projeclo. A Bolivia leve-a simul-
taneamente.
Desenvolveu historicamente este ponto. Deus a
razSes que levaram o governo a assigaar o con-
Irato com o coronel Church. Apontoa como prin
cipaes daas clausula-: uma quedesapropriara a
estrada em favor do Brasil com iodemnisacio,
oatra sem indemnUacao, quando completa a a-
mortisacao pelo accumiilo dos juros. Passou a de-
monstrar outras vantagens. A garanlia do Brasil
nao correra perigo de especie alguma.
Ficaram com a palavra os Srs. Silveira da Mot-
ta e Fernaodes da Cuoha.
Na caraara dos deputados o Sr. Leandro Bezer-
ra, depois da leitura do exeediente, pedio a pala-
vra pela ordem para fandameDtar um requeri-
mento de nrgencia, exiginlc do governo inform a-
coes acerca do presidente de Sergipe.
Posto a votos este requerimento, foi rejeitado.
0 Sr. Diogo de Vasconcellos, pela ordem, pedio
que fosse dada para a ordem do dia a sua ioter-
pellacio ao Sr. ministro do imperio sobre a ques-
tao chamada religiosa.
Passando se a I.* parte da ordem do dia (2.* dis-
cussao do art. 5.* do projeclo de reforms eleito-
ral. o Sr. Heraclio Graca disse qua o procedi-
mento da opposicao, repisando as mesmas consi-
deracSes sobre o projecto em geral, em vez de cin-
gir-se aos artigos em discussao, e qae tem tornado
banaes conforme a expressao do Sr. Martinho
Campos, os debates com que ate aqui se tem occu-
pado e camara. 0 orador respondeu a accusagio
qne se ha feito ao governo de evitir o debate :
todas as vezes que qualqaer membra da maioria
tomar parte na discussao e apresentar emendas,
devera entender-se que assim procedea de accor-
do com o governo, e que este inirrvek> no debate;
o mais seria tomar as discussdes interminaveis.
0 orador prosegdio, respondendo ao que fora dito
acerca do augmento das depatacSes e da base qne
se adoplou para tal augmento, e fez varias consi-
deraroes tendentes a demenstrar o fandamenlo das
outras disposicoes do artigo
O Sr. Martinho de Freitas, pela ordem, pedio o
encerramento da discussa.
Posto a votos este requerimento, foi appro-
vado.
Procedendo-se a votaclo do art. 6.*, iicou elle
prejudicado, por ter sido approvado o substituti-
vo da commissao, que diz :
i Art. 5.* Se a eleicao for de am so senador,
eada eleitor votara em dous cidadaos ; se for de
dons senadores, cada eleitor votara em quatro ci-
dadaos, e. assim por diante.
| L A organisai;ao das mesas parochiaes para
a eleicao dos eleitores especiaes, a orlem dos tra-
balhas e o modo de proceder a eleicao dos eleito-
res, serJo os mesmos esUbelecidos no capitulo t.
desta lei.
a | 2.* (E' o mesmo da emenda da com-
missao )
Em 2t de agosto de 1874. Hnaelito Graca.
Bandeira de Mello. A. /. Henriquts.o
Eatrando em discussao o art. 6',
0 Sr. Ignacio Martins queixou-se de nao ter
base para a discussao, porque nao sabe qual sera
a emenda substitaliva daquelle artigo ; as do pro-
jecto primitivo ja nio cxistem, seu autor as aban-
doaou definitivam'-nte. Convidado a discotir o
artigo eraquanto nao sao opportnnamente apre-
senladas as emendas, o orador fez diversas coom-
deracSes, combatendo o que nelle se acha dispos-
to, quanto a eleicio de vereadores e de juizes de
paz, e a mudanga do dia em qne ate aqui se ba
procedido a tae* eleicoes.
A discussao Iicou adiada pela hora.
Passando-se a 2.a parte da ordem do dia, foi ap-
provado em uma so discussao, a requerimento do
Sr. Martinho de Freitas, o projecto de pensao a
familia do general Genuino Sampaio, junlamente
com uma emenda vmda do senado.
Continuando a discussao do orcamento da agri-
cultura, o Sr. B. Cotrim fallen sobre a necessida
de do casamento civil para facilitar-se a colonisa-
ci3 no Brasil, e discorreodo sobre as colonias,
minas e viafao da sua provincia (Santa Catha-
rina), chamou sobre cada um destes pontos a at-
tencao do Sr. minislro da agricullura.
0 Sr. Martinho Campo?, depois de ter dado ex-
plicacoes em resposta an que for i dito a seu res
peito pelo Sr. Agesilao, discorreu sobre a reserva
com que cumpre qae deputados e seaadores se
reflram a ados de qualquer membro das duas
cisasdo parlamento ; nem o senado tem o direito
de tcmar contas aos deputados, e nem estes de-
vem julgarse autorisados a prescrever normas
de procedimento aos senadores. 0 orador, en-
trando na materin, fez longas cunsideracoes a
respeito dos diversos services a cargo do ministe-
rio da agricullura, e analysou varias verbas do
respectivo orgamento.
A discussao ficou adiada pela hora.
DURIODEPERNAMBUUU
RECIFE, 10 DE SETEMBRO DE 1874.
Notlcias do sul do imperio.
Amanheceu hontem em nosso porto o vapor bra-
sileiro Ceari, trazendo datas : de S. Paulo 30 de
agosto, do Rio de Janeiro 1, da Bahia 6, e de Ma-
ceio 8 do corrente.
Eis o que colhemos dos jornaes :
s. PAULO.
A variola ainda grassava com intensidade em
Santos; no Rio Claro, porem, achando-se ella
complelamente extjafla. fecharase o hospital de
bexiguenlos a 23. '
Chegara a capital no dia 26 o conselheiro Sal-
danha Marinho. RefennJose a este facto, diz o
Diario de S. Paulo :
i A' noite reumo-se no largo do palacio grande
numero de amigos e admiradores daquelle dis-
tinct o brasileiro, com o inluito de, abitrahindo de
ideas politicas, ir cumprimenlar nelle o n navel
pnblicisla e araigo sincere e dedicado desta pro-
vincia.
a A's 8 horas, precedtdo da banda de musica
Lyra Paulistana, o numeroso concurso, onde avul-
tavain cidadaos grados de todos os credos politl-
cos, dirigio-se ao escriptorio da redacgao destr
jornal e ao da do Correio Paulistano, em frente"
dos quaes tocou a mesma musica.
i A convite geral flzcram-se ambas as redaccoes
representar nessa Justa manifestajao de aprego.
Ghegaudo ao hotel de Franga, onde se achava nos-
pedado S. Exc, foram todos recebidos com a ex -
trema cordialidade e delicadesa que distinguem
o iilustre escriptor que respondeu commovido as
diversas saudagoas que por essa oceasiao lhe fo-
ram feitas.
Apos estas manifcstagoes, S. Exc. sorpren-
deu os seus amigos e admiradores com am pro-
fuso e bem servido copo d'agua, quo prolongon-se
ate as 11 boras, e durante o qual reinou a mais
perfeita alegria, fazendo-se muitos e eloquentes
brindes. Ainda que militemos em arraiaes contra-
ries e defendamos ideas diametralmente opposlas
as de S. Exc, e com summo prazer que nos asso-
ciamos a essa merecida manitestacao feita ao pa-
blicista notivel, que em todas as circumstjneias
tem-se sempre revelado amifo incansavel e dedi-
cado da provincia de S. Paulo.
Realisara-se no theatro provisorio o bazar de
fazeodas, offerecidas a Propagadora da Instrnccio
Popular, sendo a venda feita por senhoras.
Comecara-se em Areas a pablicagao de uma
folba hebdomadaria intitulada 0 Popular. Pa-
blica-se aos domingos.
Refere a Gazeta de Campinas :
i Em as uoites de 24 e 25 do corrente, o preto
Anastacio, to Rvm^ padre Antonio M anoel de Ca-
margo Laeafda, dingindo-se ao bairro do Atybaia
a vender aw sacco de cafe, naturahaente farta-
do a seu seahor,. foi detido por Joaquim ds Souza
Aranha, rauu de 18 annos mais ou reenos, que
o mandou fcriar a carga. 0 prelo puxou de
uma pist<>m desfechando lhe um tiro, estendeu-o
morlo. 0 fcsassino foi preto por ootras peisoas
e conduzido a esta cidade.
De dia aaradia van lonaaao maiores propor-
c5es alii os roubos du cafe feitos pelos escravos.
Fallecera em Santos, victima da variola, o Dr
Joaquim Xavier da Silveira, qae era am dos mais
brilhantes tilentos da ultima geracao acaderaica,
quer como jormlista, quer como orador e poeta.
Nolieia o Ypanema de Surooaba :
A grande seita dot enveoenadores, com o
pretendido nome de feiticeiros, vai tomando fo-
lego nesta cidade.
Em 1872, o Dr. Braga, como promoter pu-
blico, empregou. de combioa;ao com o snbdele
gado de entao.os maiores esforg era pura perdz. H-ije apparece o preto Custo
dio, cbefe da sei\a, que segundo nos consta tem
praticado horrores.
No dia 18 foi elle preso pelo seguinte mo-
tive :
Queixava-se uma pobre velha de terem sido
suas duas lilbas tietimas dos sortilegios e ius-
tm.'to- de besta de Castodio, pelo que se proce-
deu a corpo de delicto.
< Distnbue elle aos beoJjttiblj, externamenle de
couro, presos por um arft^.dl arame, e contendo
uma particala de cera amarella e duas pedrinhas
que suppomos ser verdete : minlstra a victima
am cachimbo para aspfrar, pretextaado demons-
trar qae possue no eitomago gran le quantidade
de araohas, a victima aspira o narcotico, e so-
praudo no tabo do cathimbo que ja contem mai
los desses insectos, sahm ellas com grande pas-
mo da infeliz, que ja sob a innaeneu do narco-
tico, vai cevar os appeltites sensaaes do malvado.*
RIO DS I.INRIftO.
A alfandega da oVts arrecadoa ao mez de
agosto 3,462:701*903.
BAHIA.
Depois de uma nova prorogagao de tres dias,
eocerrou-se a 4 do corrente a assemblea provin-
cial, lendo votal-i n'um dos ultimos dias, em 3'
discussi i, o projeclo desraembrando da com area
de Caravellas os termos de Alcobaga e Prado, e
creando com elles a comarca de Alcobaga.
No mez de agosto arrecadaram as seguintes
estacoes :
Alfandega 514:348X111
Mesade rendas provinciaes 125:33U124
Recebedoria de rendas geraes 40:6374652
Correio geral 5:1861360
secretaria de policia 1:243*000
Nesse mez foram despachados para expor-
tagao 140 escravos, pagando de imposto 28.030/J.
No dia Is do corrente comegaram os exerci-
cios do mez de Maria em diversas igrejas.
0 vapor francez Poitou, da linha de Marse-
lba, em viagem do Rio de Janeiro para a Europa,
arribou por ter quebrado uma i>ega da machina
no dia 4 do corrente. Dcpo's de reparado o des-
arranjo, seguio a sou destino no dia 5.
No dia 30 de agosto soffreu alteracao para
mais o preco da carne verde na capital.
Fallecera o major Jose Maria de Gouveia
Portugal, proprietario do engenho S Goncalo, no
munieipio de S. Francisco.
Foi exonerad), a seu pedido, de promoter
publico da comarca de Gbique-Chique, o bacharel
Luiz Vianua, e nomeado para o substituir o ba-
charel Emvgdio Jose Martins de Azevedo Sa.
Seguira para a Europa, como se:retario do
barao de Araguaya na legacao de Roma, o com
mendadur Egas Muniz Barreto de Aragao.
Chegara do Rio de Janeiro a corveta a vapor
italiaoa Guiscardo. cominandante Micheli.com des-
tino a S. Vicente.
A directoria da associacao Gremio Litterario
iicou assim organisada :
Presidente.Dr. Augnsto Alvares Guimaries.
1.* secretario -Joao Augusto Neiva.
2. secretari).-Manoel Alves Coelho da Silva.
Orador. Dr. Frederic > Lisbda.-
Commissao de contas.-Francisco Mariz Pinlo,
Aureliano da Silva Rebello e Alcibiades Daltro e
Castro.
Conselho directorio. Conslancio Joseph dos
Santos, Antonio Lopes da Silva Lima, Antonio Jo-
se Rodrigues, Luiz Tarquinio dos Santos, Jose An-
tonio Rodrigues Gaspar, Jose Joaquim Filgueiras
Simoes, Jose Ignacio Cardizo Balua, Henrique de
Souza Gomes o Domingos Silvino Marques.
alagOas.
De S. Luiz do Quiotunde dizem que o povo
alii por sua iniciativa particular e as suas expen-
sas, e.-ta consramdo uma igreja.
Diariamente chegam ao porto barca?as carrega-
das de pedras e outros materiaes. 0 povo, sem
excepcao de classe nem sexo, trabalha constante-
mente.
Ha tcda probabilidade de que a igreja fique
prompta em brevo tempo.
MmmtM$m'x
(AGENC1A TELEGRAPUICA UAVAS REUTER. )
Madrid 1 de setembro.-O Sr. sa-
Kasia declarou que a pnlitica do
mii'o gabinete sera manter amisa-
vela rciiiri'M'N com aa poteneiaa ea-
traneelraa. e ao mesmo tempo, re.
pclllr todas as tentuttvas de inter-
\-ii-:(> huh negocios lnteriores da
Hespanna.
ITkl^^S faliillllliM^
Madrid *.-0 general Prlmo de
Rivera foi nomeado capitao-gene-
ral das forcas republicanas.
Madrid .O general Caserna roi
nomeado para commandar o exer-
cito iioHpaniiol do norte i o general
Lomma para commandar a di%isao
Left j o general Ceballos para com-
mandar a dlvlsao central i e o ge-
neral Cabutt para secretario geral
do exercito.
Bruxellas ?.O novo embaixador
de Hespanna jnnto a corte belga
apresentou suascartas credenciaes
c foi boje recebldo ofllclalmente.
Paris S'.O Jornal L'UNIVERS. que
aqui se publica. foi suspenao por
quince dias. por ter publicado um
artigo atacando o governo francez
por haver este reconbecido o gover-
no de Hespauha.
Vfc*\Ythfc^9%?A ^^
cmliaivsulo-
Mailrid H.-Os novos
res dos governos da Allemanha- e
da Austria cbegaram aqui e foram
cordlalmente recebidos.
Londres %.- Horreu o notavel en-
genheiro Sr. John Rennie.
Londres S.Hoove um grande tu-
fa u na Terra-Nova, em eonsequem-
cia do qual flcaram completamente
interrompidos os irabainon tie oa-
bo transattantleo.
liiinilrPN !. to-dos os cabos tele-
araphleos entre alnglaterra e New-
York continuant Interrompidos.
Londres O as 6 boraa da tarde.
As conamunicacAes telearaphieas
entre a Inxlaterra e \'e\\-Vori
acbam-se restauradas.
COHHERCUEI).
Londres 1 de setombro.A taxa do des-
conto eontinAa a ser de 2 8/1 por cento.
Gonsolidados de 3 /. for account, a 92
5/8. Fondas brasileiros de 5 ",', do anno
de 1865, a 99 1/2 ; ditos do Uruguay de *
[. do anno de 1871, a 62 1/2; ditos r-
gentinos de 6 ', do anno de 1871, a 90
1|2. Mercado de cafe freuxo. Mercado de
assucar ftrme; o mascavado bom de Per-
nambuco n. 8 a 19,' por cera libras, e o
da Bahia a 21/6 para o Reino-Uoido.
New-York 7.Cambio sobre l.oudres
4.86 1/2. Ouro(09 3/i. Mercado de cafe
sem alteracao. Algodao modiano bPLAMM a
16 3| i por libra. As entradas do dia nos
portos americanos foram de 1000 fardos.
Liverpool 7.Mercado de algodao quieto
e precos sem mudanga. Venderam se
12,000 fardos, dos quaes 1,650 da Ameri-
ca do Sul ; o fair de Pernambuco a 8 1/16
d., o dito de Santos a 8 d., e o dito de
Macei6 a 7 15/16 d. por libra. Assucar
mascavado bora de Pernambuco a 21/3
por quintal, o mascavado purgado a 21/9,
e o regular de Macei6 a 21/.
Autuerpia 7.Nada se fez no mercado de
cafe.
Hamburgo 7.Mercado de cafe rauito
frouxo, e cotacdes nominaes.
Havre 7.Algodao ordinario de Soroca-
ba de 92 a 93 francos. Mercado de cafe
inallerado ; venderam-se 2,600 saccos do
Rio bom ordinario de 97 a 98 francos.
Bordeaux 7.Chegou aqui no dia 5 o
paqnete francez SENEGAL, procedeute do
Rio da Prata pelo Rio de Janeiro.
Londres 8.Conserva-te a 2 3/4 / a la"
xa do desconto. Gonsolidados de 3 %i F0R
account, a 92 5/8. Fundos brasileiros de
5 /0, do annode 1865, a 99 1/2 ; ditos do
Uruguay de 6 /, do anno de 1871, a 62
1/2 ; ditos argentinos de 6 %, do anno de
1871, a 90 1/2. 0 mercado de cafe frou-
xo. Deposito total em Lon Ires 21,000 to-
neladas, sendo 37,000 saccos do Brasil;
durante a semana cbegaram 1,300 tonela-
das, e dese'Tibarcaram 1.0CO. 0 mercado
de assucar esta muilo firme. 0 deposito
total existente em Lonires, Liverpool, Bris-
tol e Clyde e de 220,000 toneladas. Che-
garam durante a semana 16,000 toneladas,
e desembarcaram 19,000 toneladas.
New-York 8. Carobio sobre Lonires
4.86 II Our> 1<9 8/4. Veuderam-se os
carregamentos de cafe do Rio fair a 10
c. por libra, e os good a 17 1/2 idem.
Algodao mediano uplands a 16 3/4 d. por
libra.
Liverpool 8. Mercado de algodao frou-
xa. Venderam-SQ 10,000 fardos, dos quaes
925 da America do Sul. 0 fair de Per-
nambuco a 8 1/16 d., o dito de Santos a
8 d., e o de Macei6 a 7 15/16 d. Merca-
do de assucar sem mudan<;a.
Aotuerpia 8.Nada se tem feito no mer-
cado ue cafe.
Hamburgo 8.Mercado de cafe inalte-
rado.
Havre 8.Nenhuma transaccao se tem
feito no mercado de jafe. Cota-se o bom or-
dinario do Rio de 95 a 96 francos.
Marselha 8.Mercado decafe inalterado.
(AGENCIA AMERICANA.)
Liverpool 9 de setembro. Assu-
car : o mercado mclbora t as cota-
cdes de boje saoPernambuco 91/3.
BabiaSl/. Mazaretb 15/9. flrme. Se-
bo : vendas facels. Couros urme.
Londres Y.-Consolidadoe 9* 5/8 :
fundos brasileiros id l/S. Cafe :
mercado desanimado. baixando.
New-York *. Algodao mediano
I ) s.
Havre Cafe venderam-se
*,)00 saccos. sendo S.COO de pro-
cedencla brasileira t m do Rio a *
e de Santos a IOS. Algodao i as
vendas de boje montaram a 1,000
fardos. sendo o de Pernambuco a
99 e o de Sorocaba a 9%. Sebo >
venderam-se SOO kilos, o de bol de
51 fr. e 50 c. a 5S. e o de carneiro
de-itta 51 francos. Couros t ven-
deram-se 6.000 salgados de Monte-
video Chegou S. RANOMPH procedeu-
te de Montevideo.
Llaboa Sabii-aiM para Pernam-
buco o vapor frances VILLE DE BAHIA.
a VENTUROSA para o Rio de Janeiro.
e o DOURO para o Para.
Madrid 9. Foram conflscados os
bens de 45 carllstaa.
Paris 7. A maioria asalgnou o
convenio feito com o banco de Pa-
ris
Liverpool 8. -Algodao mercado
frouxo i precos inalterados i ven
deram sehoj'e 90 sacras de proce
dencla brasileira. Cafe t vende-
ram-se 965 saecos do Rio de 68 a
74.
Londres 8. Consolidados 9CS/8 :
fundos brasileiros tOO.Cafe : mer-
cado desanimado. declinando.
Para 8 as -1 li. e 45 m. da tarde.
Sabe boje o CERVANTES, queregressa
para o sul. Vementrando o paquete
IkSVS^i ^ >^ l^V^^^G *merteif SOUTH AMERICA,
te dos K.stadoM-i nldo< p*r h.
mas. tinaahi sablra i
buco o vapor Ingles GREAT NORTHER*
ao servlco da \sk-tkii.m and mrwi.un mn-
lillAPIIV COMPANY LIMITED, que f*i
para etaaiaar a irani<
no cabo d'ab* para a Ba
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
Asseatamento da prlmeira
do hospicio de alienadas. A lav
ta inspirativa do* niii* subido* ratiiaeatos at
humaoitanedade de <(ae foi theatro a cidade go Re-
cife, em 8 do correat'*, no Tato si tio demmiaado
Tamano'riru. dengaada pelos onselri > .1;
para localisicio porciooal as aecessidades da proviaeia o* i
Iboramentos qau a mediciaa moderaa tea i
goido do alii ii :>. loavavel de tornar por assim di-
zer, mais sopportavel o iofortuaio das viciimas as
tao horrivel enfermidade, foi de tal magnitude, lao
varia, lao complexa em suai laaoifeslacdes, cadi
qual mais cpulenta de reguio, que o mais dec-di-
do esforco jamais podera descrerel-a ti"ln>*Me.
Ja boje poaeos desconbacerao a vastidao dot
terreoos qae comprebeadem a propriedade do aa-
portante edificio que se vai edifiear pois ben; o qae
podemos afflrmar e que deste as .1 borat aa tarde.
bora em que aili ja te acharam ristosaineate abar-
racados o 9.* balalhao de iofaolaria e o corpo de
policia acompaahados da muila g-nte atirabida pelo
apparato daquelle, come^ou a afflueocia do povo
em oodas tio combinadas de *eus movimeni>*. a
qual manteve se ale noite, em numero nao inferior
a 10,000 pesaoas, segundo a variedade de calcales
de competentes.
Tamaoba multidao, que em feitas de tal naiu-
reia, jamais vio-se reunida nesta -.apital, coatpoa-
pondo-se de pessoas de todas as condicoes e clas-
ses, do que o ofllcialismo e populansmo ten de
mais grado em vciencias, lettras, artaa, ofliews etc,
revelava claramente a idea generosa que a cooti-
nha alii.
Por volta de 5 horas da tarde alii chegoo S.
Exc. o Sr. commeodador presidente da provincia.
acompaabado por paraoymphos e piraoympbas a
o grande numero de convidados, qui baviam oc-
cupado o irem official, composto de altos fuoceto-
nartos eivis e militares, as Exmas. senhoras qae se
prestavam ufaaas a abrilhantar a. to tao soieaaM;
e, recebido S. Exc. o Sr. presidente da provsteui
pela respeilavel junta da Santa Casa da aiserieor-
dia, pela iilustre commissao encarregada de aa*i-
gir a soleinnidadc do ado e commandanie das ar-
mis com tod o seu estado-maior, enramiohoa-se
luzido prestito por diante da tropa em alas, ao bar-
racat em qae e?iava erecto o altar, ante o qaal
devia effectoar-se a ccremonia religiosa aa beacao
da pedra.
Abi accommodados conveaieileroeate teaos ea-
valheiros e Exmas. Sras., tendo S. Exc. o Sr. Brest
dente da proviacia, de um lado, o venerand > moase-
nhnr Muniz Tavares, e d'outro o Sr. brigadeiro r>m-
raandante das armas, celebroa-se aqueila, onViando
por ordem do Sr. governador do bispado o Kvns.
vigario da fregaezia da Graca, a qae peruoce o
silio da Tamarineira. Kinda a ceremoaia, ea>
que figararam os paranymphos e paranympaas.
que compareceram so acto, e cajos nomes ja aa-
blicamos, dirigiram-se todos em esplendila e aa-
mensa procissao conduzindo a pedra ao sea local,
e sendo esta carregada pelos Srs. presidente da
assemblea provincial, provedor da Santa Caa da
Misericordia, barao do Livramenlo, presidents da
As?ociacao Commercial Ken-iicente, moa-enbor
Muniz Tavares e presidente do tribunal d a rela-
gao.
Procedidas as formalida.l3* do fstylo em taes ca-
sos foram depositadas em c.nvenienle raixa de
pedra uma lapide cjm a seguinte inseripci" :
No dia 8 de selemliro de 1&14, no reioado do Si
D. Pedro II,sendo presidente di]proiincta Exm.
Sr. rommendador Or. Henrique Pereira de Lire-
na. cotlocon-se\a primeira pedra no edificio do ho$pi-
cio dr alieuados, ^projecUdo pelo engeni.eiro cbefe
das obras pubhcas/jViclor Fournie oatra conten-
d > o desenbo compieto do edificio como ha de Bear
depois de acabado.^moedas e varios numeros aos
jornaes diarios da provincia.
iiahi tornaram todos guardando a mesma ordem
proporcional para obarracao official, nde tenli-
se dado a ceremonia da bencao, devia seguir-se o
leilito das prendas offertadas em favor desa In-ii-
tuicao. '
Ao chegarem, porem, ahi, e havendo pessoas
inscriptas para fallarem a proposiio de semelhan-
te acto, o Sr. provedor interioo da Santa Casa da
Misericordia, o Sr. Dr. Antonio Maria de Fan*
Neves, aulorisado pelo Exm. Sr. presidente da pro-
vincia concedeu a palavra aos oradores inseriplo*.
Proferiram discursos : o Sr. Correa de Brito, orao
orador do Instiluto Arcbeologico Peroambacaao;
o da associacao Luzo-Brasileira; Dr Moraes Pi -
nheiro, Dr. Almeida, por parte do gymnasr< pro-
vincial, o alumno Emilio Ambrosio Marinho Fal-
cao." e o Sr. 0'Council Jersey ; poesias o Sr. Dr.
Joao Diniz Ribeiro da Cuoha, e o Sr. Victorians
Palhares; prodaccpes cstas que pubiicaremos de-
pois.
Achavam-se mais, presentes, commissoes de oo-
tras associacoes, entre as quaes podemos distingair
as do Monte Pio Popular, Amor e Beoe&cencia. Ar-
tistas Mochanicos e Liberaes e Artislas Alfaia-
tes.
Em seguida procedeu-se ao leiiao, qae cprrea
com a ani nacao que era de esperar, mas cojo re-
snltado nao conbecemos ainda.
Superior a todo e qualqaer elogio apresentoa-se
o resaltado dos esforcos empregaJo.-. pela sm-
tincta commissao encarregada de preparar a so-
lemnidade de acto lao grandioso.
Compondose essa commissao do? prtstim Mi
ravalheiros, commeniador l.uiz Goacalves da Silva,
Adolpho Krukemberg, Olynlo Bastes, Jose Fraa-
cisco do Rego e A. Smith, aqui deixain seas
nomes exarad >s a admiracao e gratidao daqaelles
qae sabem pesar servi^os de semelnante ordem,
como o unico tributo que se Ihes pole pagar.
0 brilhantismo do barracio em qae se eff-ctos-
raio as ceremonias officiaes ; a bem combinada
e profusa illuainacao a gaz, e mais adcrnos coat
que aformosearam todo o local, ja de si de nma
natureza esplendida, escapa a qualquer analyse
qae pretendessemos desenvolver.
Aquillo ve se, admira-se, mas aao se descreve
nem se communica pela palavra esoripte on bl-
lada. Quern alii esteve que o digs ; qaem alii
nao foi, que o creia.
Mocamento omdal. Damoa ea se-
guida o termo do assenlameoto da pedra fuaaa-
mental do edificio destioado para o hospicio as
alienados na cidade do Recife :
c No anno do Nascimento de Nosso Senhor Je-
sus Christo de 1874, 53* da independenaa 4m
impr-rio do Brasil, aos oiio dias do met de setem-
bro, pela i 4 horas da tarde, no silio Cruz aa*
Almas Uatiioba, no lugir da Tamarineira, em
frente a estrada de ferro do Recife a Caxaafi.
freguezia de N. ira. da Graca, desta cidade do Re-
cife, capital da provincia de Peniaakbaco, vsxaaa
o Illm. e Exm. Sr. commendaaor Dr. Heariaaa
Pereira de Lucena, presidente da provineia. Eta*.
Sr. brigadeiro Manoel da Conha Wandertey
commaodanle das annas, o Illm. Sr. Dr.


.'.-_________ .____
K*$ A'\ WWAt'Ul' Ml 01 /,^/t*$^ambuco "" Quil4ta ^ 10 & Setembro de 1874
mtfe*te Ur^l^elta.
Maria de Faria Nates, provedor Intertaa ii Sanla guerra, nerssiorgista*.
<* da Misericordja e mais iiemW* ***f **i Mk-*-SaMea Itat
Mm. Sr. Dr. AntdMofVbncisca Correlate Araujo. blioaao.
chefe de poKcia, UAdKti A*m.. Sr. .padre Idiliuo Para o none. -Pas'scm hontem, no horizon
Feraaades de Sooja^gMa-parocho da freguetia de te, do sul para o none, um vapor" inglei de ulna
jn Sra.daRrafa, OMCai^sproviDds^p.vere'adores da camera muniflpM*meii)bros da Sarta Oasa ae tand. ...
Misericordia, chefes de reparlicoes puMtcas, clero, Document* mnrltloaa. No dia S do
rnnitas pessoas gradas e jtovo, cora **i*ueia corrente foi eneoalrado na praia da Pajussara, na
* Montevideo 29 de agosto.Na camara des re-
l m*4i>-a debaie sobre a.i medidas a tomar corn 'rcferenci*'
aVprojpctado e npre-ti.-no. Julsase quo elle* se.
do Sr. engenheiro de puajes e calcaifil
or provincia das Alagoas, uma girrafa chela d'agua,
prtsa aoutra, em que esUva a seguiahs docu-
ment) :
-10L april 1874-Schtp
Kapit. C. i. Borrendam roc
lurid
il dagpfi reii
L: Bredt 11 42'. West Longale 29 4' Wm
Luid Upland
Shields naar
vou
Ba-
Fottrnie, director las oiiras pobHcas, aut.or do
projecto desse edifclo, e en-.arregalo de inspee-
'eionar sua exeeacao, para o tim d*.demneiente
ttenrer-se e collecar-se a pedra (anJaiiientai do
edilicio, destinado para Hospicio de Alienados,
rnandado conslwir por delmeraeao do raesmo Exm.
Sr. presidents da provincia; o Mm. a Rrra Sr.
coadjuclor pre paafafao da Iregooiia dad*. Sra. da LO,. Lueht buy ig; frissche branueils kvelt,
Graca, padre IdaKao Femannvs de Some, beuzea A lies #/.
silemncTneme, acompanhado 6t seu clero, em u.n l Araeaal de martnba.-Por titulo de i7
altar decememente parameniaio para esse acto. de agos-to foi nomeadeo tenense da armada lean
O Exm. commendador precidente collocnue assea--Candido Brasil para exereer o logar de direclar
tou a mencionada pedra fundamental do Hospicio das ofBcioas de construcaao naval do arsenal de
da Alienados, em present das pessoas supra marmha de Peroarabuca.
menelOT'adas e do pov. ifeta pedra'-fundamental j Cemiterio le iadiseoait. -O Sr. Dr.
foi ooHocada e asseutada no centro e base do ali-! Rozendo Muniz escreve o seguinte ao Jvrnal do
cerce, cm local para e.?e am dispisto, por baixo Commercio, do Rio de Janeiro :
da pofta central da fr*nie, Coatem eila em gros-1 E curioso e digno da attensao dos paleonte-
sos ceracieres. gravados e aberios sobre a face logos o que se acaba de ver em duas gruias aWr
polida da meama pedra, <|ue e formada de uma tas na rochedo dunominado Forlaleza, a disjawna
ma de marm.re. fiuo a segcinte irricripijao *
No dia 8 de seiemti.-o de 1874, ue reinado do" Sr.
D. Pedro H, seodu prefidente da provincia o Exm.
Sr. commendad Dr. Henrique Pefeira de Lucaaa,
ciillocon-se a primeira pedra 'le edilicio dcslinado
ao H*pjeMb4e/Ali8r:a ntieiro cfiefe das ,H*rs mWiaa Victor Foucuia.
Pur baixu da ncsma pedia em uuu excavacto
rectangular, *l*rtt u camaria, loi ueposiuda em
uma cahca de MStti, contvdo uin pergaminUo
auiogiapli* do <-fewm tcrmo Est.i'iedra e i-ai
xa biyui|A||wM>< am uma grande pedra da
' intaria, coneru pur rim ouira, a qual foi pre
.i.-amcute coll oca -i. n i lii^sar acima mencioaado,
MiiJO tOdas f]?i"Ht.n to;lUdas cum ar.amaa.
E-!i pedra f.ii cm-.lun'i pelu Exms. Srs. eon-
*elh>'irj pr.:-iie- do-t iliunil do commercio, da
rel-c^o,. da aisemUhii provincial, provedur da
Siata Casa di Misericordia, presidents da Hlma-
camara mnniejpai e da Associac*) Gomim-rcial
Baiiellcenie. S^.vi.-aui de paranyraplios os lllins.
Srs. e ae xma. Sras.: (Seguem se os nomes ja
por ndi pulilicadi>>> As insignias competenles
p dades i|ue pre.-onies se acharam. E para c mstar
mandou-ss lavr.tr o presdnte lermo em livro es-
pecial em que assignaram as pesoas que presen-
les se acharam. E en, Pedro R idngues de souza,
eserjffU da Santa Casa de Misene rdia do Re-
cife, o *screvi.
Vwji rte ari^n.-iiIoH. -Comeijamos a pu-
blicar em seguida a retacao das |oiM oifertadas
lielos paranymplios da pnmeira pedra d^r hospicio
de abenad-s :
D. CMiadma Cameiro d.t Cunlia 500500)
Uaran de M'-renos ;>() ijoiK)
Dr. Mam.el Praneiseo Teixeira SflOiUWO
Ant-miii ifrncM d.) Medeiros R-go HHOMVM
Maixir-I Alves fNsiTaira 30 t^OOil
D. Zilia Sjphia Caroeiro de Lucena SOO/OiW
de 7 leguas do fui: de Fora a meia iegua da fa-
zenda-mod-l i Saul'Anna, tao notavel para os tjue
a tern visilado e a admiram nas magniliea* dispe
sicoea que lhe deu o commenuiidjr Ferreira
Lage.
Nao ha am mez, qae inio.a paaseio ale aaS-
airra doserro Babyloni.a, os Srs. Constantino Ma
chado CoelhOj 5 annista de mediclna e Joan An
tunes, admiaistrader da fazenda de Sam'Anna,
deseobriram as duaj cavidadrjs correspoudeutcs a
entrada das gruiaa, em qne, sofregos de ciirioslda-
de, peuetraram poucc. do'.uns. eumquauli nao fos-
eta pequen_os os obices a victoriosa asceasao.
Para nao f.aerem exaine incomplete,e,porque
ecsa ccaaiao aao dispuzessum dos meius iudis-
peasaveis a vantajosa pesquiza.resoJveram dcscei
os iutrapidos expljradore^.
Cu oius de q ia nao perjeriam seu tempo,
hem irue nao fosjem em busca do |^wb Itiesojro
3:000|000
Em leneflei do iio r i< i< dc alie-
nndo.-Con-ta aos qne a co.nmissao encarre-
gi la m leilao das prendas olTerecidas para o h is-
!; -M il*- alienados, nao tendo podido dispor de to
I. os obj'ctus i'xi*teotes no harracao do siti i da
Tamarineira, resulveaprosegairdos seastrabalb>>
no .lomiogo proxi na (il) das 4 boras da tardeas
tl di aoifr, naineilf liteal, por on novo syslema
mai* ngralavel, s.mdo os inierv?ll <
preeaeMdos pelos campannligo' e banda.de mu-
fica all.-ma, oda uma das quasi envidara e>for-
eos para tali$fajF aas oOBenrreatas.
Coasta-nos mais que haverii irens extraordina-
rlos lanto para a vU como para a v..lta, n.io so a
tarJe como luraiile a uoile, ale-n do um Irem
espresso para as familiar conviJadas.
Capiur.i de xrimiiioMOH. Di i.3 a 2il
d agksto foram retulhidoa a cadeia Ja Uuijne :
Jo.o Roberto dot Santos, preso en lltgrante por
crime de olfensas p'ljjieas graves praticadas na
pessoadesua mulher, pel) qual ja esta seodo
pr.icessa>io; Minoel lovangelida, Felippe .N'ery e
iiiiloro Jose de Farias, pronnaciados alHromoin-
eursos nas penas do art. 203 do coligo cri-
oinat.
Desastre e mnrte.-Na lerca-faira (8 do
corronte) pelas 4 boras da tarde, ten Jo Pedro Tei
seira de Barros e Jwe Ben-jvides, moradores no
districto da Capnnga, tornado o Irem que do Reci-
fe s-guia para a Taraarineiia, eonservaraai-ae na
plata forma de um dos carros, por nio terem mais
encontrado lugar no interior dehea. Ao passar o
Hem no desvio da estacao do Manguinho, lugar
onde us carros licim muito proximo do muro de
um sitio, IVdro Teixeira bateu com a cabeca de en-
eontro ao muro, in irendo in>tantaneameale, e
Jo-e Beaevides fraetaroa uma das pernas, em
ciiisequencia d i chuquo que reeebea do c mpa
uheiro e one fe-lo cahir SODra us Irilhos.
Lasts.: de t-;\mllos -N'i termo de Cim-
bres foi capturadoem Bafrrante, por crime de fur
t) de ca allos, Francisco Guimaraos.
Itifeliriiladc.H intern pela manhS,quando
o rairo n. 11 da companbia ferro carril, que faz
a servi^o Jb passigeiros na linha dos Afogados,
dava a volta do arco de Santo Antonio, fracturou
uma das pernat do sexagunario Joaquim Gmjal-
ves do Calio, homem mono doente, e soffrendo de
>urdez, que teve a infelicidade de atravessar a li-
ha de trilhjs quando o bjleeiro nac podia fazer
parar os animaes. Cou.ta nos qua so acha elle
em perigo de vida.
CampanIlia Santa Tbereza. -Hoje, ao
rrieio dia, dove ter lugar no andar da rua do
Vigario n. 13, a reuniao dos Srs. aseionistas d sta
companbia em assemblea geral, afim da lhe ser
presents o paracer da co.ninissao fiscal relativo as
contas do anno passado, e tratar-sc de outros ne-
gocios de interesse da companbia.
PasMaiiienio. Foi hontem pela manhSse
pnltad i ao cemiterio publico da cidade do Recife,
a lencnte cormel Joao Valenlim Vilella, official ar-
chivisla aposentado da secretaria do govsrno,*e
commandante de um dos batalhoes de reserva da
guarda nacional do municipio do Recife, victima
de padecimentos chronicos.
O Qnado era bom ciJadae, e homem pres-
tavel.
A' sua familia nossos sinceros pezarnes.
Dinnelro. -O vapor Ceara trouxe para :
Antonio Gomes Netto 1:2001000
Lidstone, Robilliard & C. 1:200*000
Manoel Nunes da Fonceca & C. 72i*000
Jose Rodrigues de Sonza 4004000
Triduu Hrincipia hoje, na igreja da Madre
de Deus, e na matriz de S. Jose, am triduo de
oracoes, como preparagao ao a<*o da consagra
cao desta freguezia e da de S. Fr. Pedro Goncalves
a aSgrado Coracao de Jesus.
O acto em ambas as igrejas pnnc^iia as o horas
da tarde.
<'onHajrafie.No domingo proximo (13)
que
ile taes
Tambem
celebra se, pelas 4 horas da tarde, o acto da con-
^agracao da freguezia de S. Fr. Pedro Goncalv,.-s;
ca igreja da Madre de Deus, orando o Hvd. The-
mistocles Goncalves de Andrade; e a da de S. Jose,
na respectiva matriz, orando o R;d. Juvencio Ve-
rissimo dos Anjos.
eenario.-Principia no domingo, 13 de cor-
rente, o setenario de Nossa Seahora das Dores;
na igreja da Pcnha, pela madrugada.e na deS.
Pedro, as 7 hora3 da noite.
MiMHa eantada. Por ser no domingo (13)
a dia designado para a fesfevldade de Nossa Se-
nhora do Livramento, alguns devotos prelendem,
na madrugada desse mesmo dia, maniar eelebrar
uma missa eantada, na igreja de Nossa Senhora
do Terco.
FeitUvldade rellglosa.-Ainda no pro-
ximo domingo havera ade Nossa Senhora do Car-
mo do fronlespicio, na respectiva igreja desta ei-
dade. Prega no Evangelto o Rvd. Leonardo Joao
Grego, e no Te Deum o Rvd. Antoaio de Mello e
Albuquerque.
Telegranimae. -Chcgon da fiahia e esea-
las enlrado hoje no porto de Maceid o vapor Dan-
tas. qoe deve hoje sahir para este.
Engenbos cenlraes.-Pela presidencia
da province acha so abcrto um prazc de sessenta
dias, coalados de 9 do corrente, para recepcao de
proposta* para a fundacio de engenhos eontraes
nos monicipios de Jaboatao, Cabo, Ipojnca, Seri
r.baem, Escada, Baneiros, Agua-Preta, Iguarassd,
uoyanna, Rio FormosoeS into Antao, jgaaes aos
exiitentes nas ilhas francezas de Martirtca e Gua-
enterrado, os descobridores das giulas para la
volveram, acompauhadjs dos *rs. Dr. Bazdio e
Maaoel Machado Ooelho.
Procedendo a excavacoes no interior da gru
ta que primeiro se depara a quern sobe, encoatra-
rara logo um camussimou panella de barro, e do
pois mais Ires desses involacos tampados com en-
tre:ascos de jeqmliba.
* Naturalraenle despertava em todos immense
curiosidade, pois que te tratava de urn cemiterio
pagao.
Aherto o camussjm qus primeiro se deparou,
ao Udo do qua] via-se um feixe de pa is que pare
ciam restos de settas de in ligenas, appareceu um
esquelelo de crianca, euvolto em folius de embir
ras-ii.
Esse esqueleto lormaram um bald, araarrado
por uma cord* de lucum. qie o eulacava desde
as prlmeiras vertebras serv.caes ate a articulacio
lib. i femural, de moJo a aju-tap o frontal com a>
rotuias.
a Taes restas pareciam de crianca; porque,
exauiinadas a) maxillas, reconheeeu-se quo os den
tes ainda n.to tinliam mudadj da todo.
Desatado o laco e liradi a por^ao terrosa qne
enchia o espaco corresp >nJeute a cavidade abdo
minal, causou grands sorpresa o ensontro de uma
por ao de cabellos de porco basjante brapcos.
Seria que essa crianca faminia hoaresse mor
rido victima de gastro entj-ite, causada por taes
esp nhos a ulce.arem lhe o inte litfo delgadu ?
Respondam os 3rciiaologos. se o pudsram,
emjuanto mais uovidadus Ihcs f. rncce esta singe-
la noticia.
o A terra er,c intrada continha semonles.
parecem de mostarda e de pepiuo.
Dar-se ha que os selvag-ms nsanem
iiermens para con.-ervacao do cadaver ?
6 dirfkil a resposta.
Seja como for, na > pad.ee duvila que a pri-
ineira ex.?avacao, aLancando quatro camus.-ins,
iBMlgou a curiosidade a ponto de realissr s; mais
ngorosa pesquiza nas furnas do iBorTo Forta-
laia.
No dia 28 do corrente o Sr.'eo iselheiro Din?o
Velho, em companhia dos Srs. Barao de Iguaie
my, Drs. R ,zendj Muniz e Basilic, Manael nacha-
do toelho, GuedeiSarment) e o engenhelro do
districto Dr. Costar, er,caminhou-sa para aque.lla
estranha e altissima fvzUa. Guiava os o adminis
trador da fazenda SanfAnna, isto e, um dos desco-
bridores das grutas, o Sr. Jjai Antuues.
La chegados, em poucos minutos se Ih3s Sea-
cobrio um embrulho contendo ossos de crianca.
Ainda desia vezfoi iafallivel o indicio do se-
pulchre, porque la estavara os dous pedaciahos
de pao.
Proseguindo a exearafao, encontrou so um
esqueleto de dimensSss exlraordinarias. pois que
rnede quasi nova palmos de altura.
.\presentonse nj decubito dorsal a ca!>ec:i en-
volta em rede de tucum, os membrosioferijresdo-
brados em pronunciadissim) angulo agudo.
Tornados esles pormenores, resta saber a que
tnbu pertenceu a necropole estabelecida na pitto-
resca eminencia, d'ondo se descortina, em vastij-
sima esplanada, ondul?;oescon5tituidjs por mor
ros que se vao concatenar com a terra da Manti-
qucira.
E'certo quo naprovin-ia de Matt-Genes
nabitaram os Puris, os Porocos eos Coroados, sen-
do estes obngados a se refugiarem em ltapei.e-
rim, a propon.-ao que os colonisadores for am ca-
nhando terreno.
Parece^ quo a jazida enconlrada pertent-e a
tnbu dos Coroados; porque dos sete esqupletos
exhuraados, dous apresentavam a tranca caracte-
ristica om que se distinguem os chefes ou os
man notaveis desses selvagens.
Ha rcuito que dizer e indagar sobre as duas
gruias. Nao e este, porera, o raelhor ensejo.
Cumpre que pessoas competentes entre as
quaes nao esquecer mas o^ Srs. Ladislao Netto,
Capaneraa, Silva Contiaho o Miguel da Silva, ras-
g'lcm melhore3 horisonles om os meios que a
sciencia Ihes tern proporcionado em materia dH
geologia e paleontologia.
Lucrarao os profanos com o passeio dos mes-
tres; e quern sabe se era mais profundas exhu-
mates nao havera com que remontar se o anti-
quario ate dous ou tres seculos, attesudos por es-
ses restos humanos I
0 Sr. conselbeiro Diogo Velho trouxe comsigo
um camussim mtacto, que nesta corte podera ser
examinado pelos competentes no Museu Nacional.
Lonsta-nos que vem ontro destinado a S M. o Im
perador.
t 0 assnmpto nao e frivoliiadc que mereca o
desprezo dos homens da sciencia.
Terminamos esta noticia com declarar que as
duas gratis prestam-fefacilmenteacompletas in---
peccoe?, pois qua sao clarissimas, sc-ndo que a in-
ferior rnede 103 palmos de comprimento, 60 de
largura e 2o de altura. Essas cavas nio parecem
naturaes, pelo simples facto de que, sendo suas
pandtt de consistencia tal oue cede a forte pan-
cada com qae se obtem pedacos de gre, pode-se
concluir que os indigonas, empregaudo maior es-
forgo, lograram abrir taes buraeos em que foram
esconder 03 mortos, suppondo talvez que alii, na-
quellas cimas pen'gosas para os vivos profanado-
res, o sepultado fieava mais perto de Tupan.ij
Aajeacia Telesraphica Aiuericaua.
Telegrammas que, tendo sido transmittidos para
a directona geral desta companbia no Rio de Ja-
neiro, nao aos foram communieados :
Dnenos-Ayres 29 de agosto. Diz-se que o
actual preaidente da reputdica sera escolhido pelo
seu successor o Dr. Avellaneda, para fazer parte
do future gahinete, occupando a pasta ds mimstro
da guerra. Assegurase que antes de deixar a
presidencia o Dr. Sarmiento, dingira ao senado
umameasagem. Neste doeameato pede elle a
promocaodos coronois Ayala e Campos ao n0sto
de general, e don tcnoates-eorooeis Lacalle Mai
donado ao posto de coroneis, aHegaado terem se
os refendo* militares, tornado digaos derta eon-
sideracao pelos seus senigos prestados a born da
patria. Em consejaencia da renua;ia do Dr
Acesta, que foi eleito vica-presidenle da republic/
suppoe se que para o importaate cargo de gover.'
nador de Buenos Ayres, que por elle era occupa-
ao, sera escolhido o coronel Alvaro Barros. Foi
apresentado a camara dos represeBtantee desta
provincia, um projecto, propondo que seja alle-
radooart!42 da constituicio, para qje nelle fi-
que determmado qne se cenceda ao governador da
limo.
5;amara do ',C|M,>os.--:Abrimos h0je
espaco, em nossa 8- pagma.ao projecto approvado
pelo senado brasileiro sobre o service no ex. rcito
e armada, e qae se acha em discussao na cam?ra
dos depu'ados.
Pagadorla de faaenda. Nesta esta-
le. nV-Ml,"d^-8 deTanho'ai- SSTZSTSfSSSi tiStSSZ
as suas accusacOesja Bio conhecidae. Houve ante-
hrn.T ^rLreuD1i5o-8eere,l,los P"neipae3 mem-
broa do par ido alciui.-la. Corre que alii se dis-
cutio um piano que tem por fim alterar a ordem.
Diz-se Umbem que por outro rado se fazem pre-
paralivos para nma rcvolugao.- No dia 1 de se-
tembro coinecari a funccionar o banco provio-
jao pajamse hoje as scguinies follias: arsenal" de'cla! d: Santa F6.
reali Loadres, 31 de igosto. Sahiram de Kiel
mais dous navios da guerra allemaes. As rela-
coss entre o> governos da Dinamarca e da Prus-
sia estao anwa'/adaa de *er iutarrompidas. 0 ga-
biaete de Berlim aaandou sat*- d i territorto do
SeMeawig toits oa babitantM, qne haviam-oplado
pela nacmsaHdade dinamarqaeaa, O gabiaete de
Copenhagae aroiestou contra esta reaoJuqJo, que
Jaaiiiica de arbilraria e em desacaordo com os
ireitos estabeleeldos polos laatados interua*ia
naes. A queatao ameaca coina4icar-a>9> Cekbrou
re em S. 1'etersbourg o eenaprcio do prineipe
Wladimir com a princeaa Maria de Mecklembourg.
Aaairfinwn a edrle e va*ioa membros da faimlia
da oiva. A esquadra do Medilerranio esta cm
Barcelona, lie hardo de aw dessus navies es
crew am corfesfondette que nas provinclas do
su< da lTespanna os cantonist s tentara nora re-
voiia. Ja niuilos (inhara sido prosos. Dizo mes-
mo correspondeate quo em Barcelona se espera-
va uma grande agjtqpia. CMgnu de Bnwtella* o
delegado da Inglaterra, que foi asslstir as confe-
rencias do congresso internacioaal.>
Paris, 31 de gosto. Alguns jornaes trans-
crevem e ommeotam a proctamaeao do mareehal
Mac-Hahon, dirigidaa populacao da Rretanha em
a sua reeeute vjagem. Neste d jcumento o onefa
do governo da Franca promette garantir a ordem,
arms lo dos poderes que lhe conferio a a?semblea.
Assegura que o septenario e o governo legal e quo
elle sabera uianter ilieza a sna autoridade duran
te esse periodo. Aconselha oa bretSes a respeita-
reai a actual farma de governo e a repellirem
qualquer tenlattva dos revoluciouarios. 0 conhe-
cido capitalista e industrial o Sr. SchaeiJer, qae
sob o governo do ultimo imperio oocupeu o
lugar de presidents da canara dus depuudos, aca-
ba de ser victima de um ataque de paralysia. 0
seu estado e muilo grave o poucas esperau;as ha
de salval-o. Este trista acontacimento causou
profunla sensagao eatra os milhares de ope.rarios
qne trabalham nos seus estabelecimjatos. 0 con-
de de Jarua; foi nomeado embaixaJor para Lon-
dres. A (allia oflkial ;publica lainbam i d.-missao
de dous prefeitos enous jub-prtffeit)>. Gmlirma
se a noticia da que a givoruo francaiprometteu a
i.asiellar recotthecer a llospanhi. As>im o asse-
gurou o tribuuo he.spaiihol a um de seas amijos
Diz-se que o resuludo do cougresso de Bruxeilas
nao offerece solucao Jguma favoravel no sentido
que se desejava. Hmve a maior desi.itelUgencia
no- debates. A.esquadra do Mediterraueo vai
recolher se a Toulon.
Madrid, 31 de ago-to. 0 genefal Ceballos,
co n uma parta do segundo corpo, ujierou ante-
hontem um movi uento sobre a povoican de Vian
na, nas proximijades de Logrono. Nio houve
combate renUid i porque os liberaas na i tentaram
entrar na povoacao. Pareca quo o intento d>
general Ceballos era a.odeiar se da deposito de
trigo que alii linhtm osjja^lislaj, o qua conse-
guio re lisar Aotes da naiic o sxercito tinha
operado um ouvimentj de retirada, acampando
entre Logronoe Vianna, de^ois de.e t rapoderado
de quasi todo o deposito do ioimigo. Os earlist s
voltaram na nun ha do dia 28 a sitiar Puycerda,
copi maiiires forcas. A praga esiava prevenida e
respon-lau ao fogo, que a tarda tinha diminuido.
On a Ibrii ^jue Caslellar fora bera sucsedido na
sua missao ein Fr nca. Nao aponta. por^n, qual
ella seja. ToJa a impreusa louva o pro:edimento
do governo francez, pela vigilancia q.ie nestes
ultimos dias se tern empregado- na frouteira. A
crise ministerial parece iraminente. Falla-so na
i-n'.rada de Castellar para o gabinete. Coatinua a
mesma desajimacao na bdsa.
illodas,Segundo parece, espera-se grande
revolucao pos peuttados. A,sim o promette a -e-
giiinte currespondencia de Paris :
A rnoJa e mulher, e tao voiuvel cono o sea
sexa Q lein diria que em pleno estio os p30tea-
djs haviam de abaixar, ou antes, e-tender se pelo
pescofo? Este disparate foi rosolvld > repentma
mente no Faubourg Saint Germain, e ja Tcrta gen
te eutenle qua.p>r um calor tropical deve nsar
am eolchaosmho de cabellp penlen'.e da nuca I
Kn ;iunt i a mini, so passal) o mez de.setem-
bro suhstreverei a esta moda que na realid ide
ognliz maitd bem com o trajo n) osrjdo 4 Luiz
XVI e a Convencao; pois qae e a renascenga do
verdadeiro rabicbo .1 .s nossos avjfti.
Os novos penteados, qae tem por nome coiffu-
res a mnteauz et cilogins, sao altos na fronte,
enlrelagando o cabello no penle VirgUio de que-ja
lhe fallei-u'uma das minhas anteriores cai'tas, mas'
pelo lado de traz cahem pelo posco.io, tendo sobre
a nuca um laco absolutamen|e in lispensavel para
I be dar realca. Taes pentea los n\) podem ser fei-
U>s com o proprio cabello ; isso offerece grande
dilUouldade, por causa do comprimento e voluoie
necessarios. A melbor raaneira de uma senhora
se pentear e" a seguinte : a.jarta ao meio todo o
cabello dasde a froote ate a nuca ; pucha-o, e ali
-a-o para acima em partes iguaes, a cnrola-o n'um
gaaclio no alto da eabeca; esta maneira mais com-
moda e menos fatigante para o cabello, e o ponto
de apoio da raarrafa, oa, em verdeiros termos d
cabelleira, que, por meio de um pente invisivel vi-
rado para baiXo, preode no cabello enrolado no
gancho ou no penle Virgilio, concheg ndo so de-
pois com alguns vincbos, de arabos os lado*. A
cabeileira tem de cada lado dous gross is canudos
a que dao o nome ds mirteaux, s atraz terraina
oor uma lacada em forma de bedsa, justa no cen-
tre por um laco que flea na altura da nuca. Es-
tas catelleiras, em Paris, custara 73 francos.
As que terrainam era trancas custam 130 fran
cos; e as dos catogans Ou rabichos com o ponte
Virgilio de 130 francos elevarase a 300 (a baga
telja de 12 libras). Esta modaparle das familias le
gitimistas que querera aristocrat tsar cerlos pentea-
dos, tornandoos impo-siveisas classes menos abas-
tadas.
Resultara daqui grande raudanga nos chapeos,
que, por assim dizer, teem ficado estacionarios.
Agora aao so veem seoao grandes panamas Marie
Antoinette, ou pequenos Ltmbilles, postos a ban-
da, o que da certo aspecto de vivandeira de mao
quilate.
Os sapatos para passoio, usam se de pelica
prela on^ermelhada; a entrada, segundo o estylo
actual, eTlta, e o rosto tem uma volumosa ros<3la
de fitas, com fivella ao centre.
Peb que respeita a vestidos, vai-se adoptando
geralmente a saia com prega dobrada e larga por
detraz em lugar do pouff, que tinha chegado a
exageracbes ridiculas.
O carbuncul o. A cura do carbunculo,
doenca a-6 agora considsrada como morlal pela
maior parte dos medicos, ja nao e impossivel, se
gundo am ca3o authentico de cura de carbunculo
de que o Dr. Bouley aciba de dar parte a acade-
mia de sciencias de Paris, e que o Journal des De
bats, na sua revista das sciencias, refere pela se
guinle maneira :
t Um surrador mandiu vir para a sna fabrica
pellcs de carneiro di Beaacs, regiio onde quasi
sempre reina a doenga carbunculosa, devida ao
descuido dos camponezes nao enterrarem as rezes
que morrem ds deenca ; a am dos oflciaes da
fabrica apparecendo-lhe logo a pustula maligna,
foi-lhe curado pela cauterisagao praticada imme
diaumento; era evidente que as pelles estavam
infeccionadas. Pouco tempo depois desto primei-
ro accidente, o proprio surrador foi atacado na
palpebra por um odema carbunculoso, d lenra sx -
iremaraenie temivel, seoao incuravel.
No quarto do doente achava-se durante uma
conferencia de medicos umjoven veterinario o Sr
Cezard, antigo oducando de Alfort. que.se lembrou
das experieucias feilas pelo Dr. Davaine em 1873
sobre as propriedades antiviruleotas de certos
agentes cbimicos.
0 Dr. Davaina havia demon9trado que uma
dissolug^o de iodo na proporgao de 1/12000 par-
tes, destruio completamenie as propriedades vira-
lentas do liquido carbunculoso.
0 Sr. Cezard chamou a attengSo dos medicos
da copsutta para os recursos quo 30 poderiam ti
rar/le lojeccoes directas de iodo Bo tecido cellular
odematado. Esto tratamento foi immediatamente
comegade ; mas era vez de se coatentar cora itijea-
c5ee de 1/4800 parle* recommendadas em ultimo
caso pelo Dr. Davaine, 0 Sr. Cezard elevou a dose
a 1/400, depots de ,ea si mesmo lhe haver reco-
ahecido a innaeaidade.
t 0 doente carouse rapidamente.
Co^clue deste resaltado 0 Sr. Gezard que 0 se-
guinte tratamento se poder? adoptar eom tola a
esperanca do bom resaltado':
!. Medicamentagao estimulante para ajudar
o organismo a lutar com a accao adynamica da
entoxicagao carbuncalosa; administrar-se ba 0
acelato de amraoniaeo na dose de nao menos 50
grammas, a ate 100 a 200 em 24 horas.
a i. Medicamcnto auti-virulenlo para matar no
sangue 0 principio carbunculoso.
0 iodo dere ser ministrado pelo tubo digostu
vo ou de preferencia em injecjoes subculanea9
sob a forma de iodo iodurelado, isto e, addiciona-
H itf
i
vet.
.. a lunua u0 "^iu'w, io e, auujcioaa-
1 do a duas vezes 0 seu peso de iodureto de polas-
rna solavel na agua, eattenm-lhe as
rritantcs.
reoaMada em solucao '*e l/*)0.), s
'00 em bebidas, na dbaa *W nm littq
oras; applicaudo se Uinbfiitwniec-
leas da 10 a 12 gotas CadatfifFa,' dd
ugao de i/tt;0 de que se pdde,-sem pe-
ini :Ctar 10, 20 0 ale 40 grammas de uma so
Deve-se vaporisar no quarto do doente um
paaeo do tedo. '
* E rratameato, segunie alurma 0 Sr. Ce-
aard, sera effloaa n.io so cotlra 0 periodo da en-
toxicacio do odema maligno, e da pustala maligna,
mas ateeontra0 carbunculo symptoraalico,e raes-
macontaaia febre earbunculosa '
0 autor repudia inteiranaenle 0 anueo earati-
to : cautensaclo pelo ferro am brasa ou pelo su-
blimado. > r
ruenomeao. Da Oriem, da Cachoeira,
trana.jrevemj* 0 sagaiote :
Dm grande phanomeno tem ultimamente attra
hido aeuno-idade dos habitaates da cireomviri-
nUanca desta cidade.
Naestrada qne daqni segue para 0 arraial de
Relem, sltuado ha uma legua distaale desta cida-
de em 0 lugar denominado Terra-Oca, um quar-
to da iegua mais an menot antes de chegar aquel
la povoacao, ha cerca da quatro annos, principia-
ram a apparecernmasaguasdentroduas valados,
a que os moradores do lugar attribuiam provenien-
tes das chuvas do inverno; porem passando 0 in-
verno e entrando 0 verao, mda mesmo no sen ri-
gor, as aguas eontiauaram a creseer, e tao rapi-
daraento que hoje ja emoatarc 0 transilo na entra-
da, e tem tornado uma extensao de cerca de 100
bmC/i* de comprimento e 30 de largura.
Segundo aos informa pessoa fldedigna, n'aquel-
la circumfarencia, rom dislancia de mais de legua,
ja esta a terra tao soita, que e n um buraco em-
pu-rou se uma vara de quatorze palmos de com
primento, e tuu.iose toda, sem que tomas e pe
0 quando puxou-se essa vara a agua subio em
tao grande borbotivi que em poucos momentos ala-
gou um grande circulo.
Mais adiante. uns tres quartos de legua dessa.
immediagao, dentro de uma matta conhecida por
Malta da Jorge, existem hoje mais de am desles
ugos, muito maiores do que os refandos; a ponto
de sua inuadagao nular toda a lavonra e :iucom-
modar os habitantes, que tem se^roudado do lugar,
porque essas aguas invadiram suas moradas.
a E' preciso uotar-so que nao consta haver em
tempo algum, nestes lugares, 0 menor vesligio d'a-
gua nem mesmo nosinvernos mais rijtorosos, e por-
tanto ede fazer acreditar aos supaisticiosus no que
se diz terem prophetisado os jesuitas do convento
de Bolem --isto e, quo aquelle arraialhavia de
vir tempo em que se tornaria po to maritimo.
t Entendemjs que isto n.io passa deaima va
chimera; porem, con tudo. chamaraos a attengao
Jo governo, para qua man le perilos reconhecer do
que seja proveniente se:nelhante phnomeno. 0
Lotcria. A que se acha a venla e a 116'
1 beneftcio da igreja da Casa Forte, a qual or-
re uo dia 13.
Lciloea. Hoje eff-ctua 0 agente Pinto 0 lei-
lao de fazeudas avariadas em seu es:riplorio na
rua do Bom Jesus n. 43.
Em continuajao veadvra 0 mesmo agente diffe-
rentes fazandas limpas, chapeas para homens e se-
nhora-, nonets, sapatos de tranga e linha de mar-
car.
Amanha, as 10 horas, dove ter logar no ar-
raazem da rua do Bom Jesm n. 43 0 leilao de m i
veis, parte do um aobra-lo e tres silios, perteocen
le< a maaaa fallila de B;uto da Silva & C.
Emcoatinuagaoserao vendidospelo mesmo agen-
te muitis e dillarsnts inovais existentes no mes-
mo armazem.
As 11 Inrise mva en pon'.o hvira a leilao
pela ultima vez, as duas casas da raassa fallida de
Joaquim Vioira Coal ho da Silva ; assim como as
dividas e casa da m.-.ssa de Joaquim Pereira Lobo,
ao armia in da rua do Bom Jesus n. 10.
, II qe effectua u agenta Dias 0 leilao de uma
porgio de pauellas da ferro, 300 barricas de fari
uha de trig) e algumas fazendas avariadis, as II
horas di snanhi em 0 trapiohe do barao do Livra
menlo no caes do Apollo.
Hoje na feira semaoal a rua do Impcrador
havera leilao de moveis, object's de ouro e ira
menms artigos do nao doraestico quo serin vondi
d*s a toque de raartello. Priucipia as 11 horas.
Casa de cteteayao.Movimsnto da casa
le detencao do dia S de setembro de 1874.
Existiam presos 338 sahio 1, axis'.em 337.
A sabar :
Naiionies 260. mulheres 7, estraageiros 24,
iscravos 41, escravas 3. Total 337.
Ali.aentaios a custa dos cofres piblicos 232
Hospital Pedro II.0 movimento de3te
estabclccimento, de 31 de agosto aodia 6 dc setem-
bro foi 0 seguinte :
Existiam '377, entraram 36, sahiram 23, falle-
ceram 6, existem 382, sendo :
Homens 237 e mulheres 145.
Advertencia.
Foram visitadas as enfermirias nostos dias :
A's 6 1|2, 6 M2, 7, 6 l|2, 6 Iff, 6 li2, peo Dr.
Ramis ; as 12, pelo Dr. Sarraenlo ; as 10, if,
10 i|3, U, 10 1|J, 10, pelo Dr. Malaquias ; as 9
||2, 9, 9,9 I[2, 9 l|2, 9, 10, pelo Dr. Marillo
Vianaa.
Fallecidos.
Maria Felicia ; albuminaria.
Bernardina Maria da Cinceigai Paiva ; erysipela.
Alexis ; anazarca.
Antonio Jose Marinho; myclite cbronica.
Marcelina Maria dos Prazeres ; hepatite chrinica.
Joao Jose Eleuterio Lopes; tuberculos pulmo-
nares.
Passagrciros. Vindos do sal no vapor na
cional Ceard :
D. Emilia Carolina, Felippe M de Angelo, 1 pra-
gae 1 expraga, D. Florencia F deSiuza, D. Helena
Luiza dos Santos Pereira, Joao C. de Lima, R. Be-
lizario, Paulo Gomes.Joao P. de Araujo, Maaoel de
Soaza, Candido A. Machado, Manoel P. C. Couti
nho, An'onio Ferreira, Manoel T. Martins, Dr.
Bento Ramos e sua senhora, vigario Antonio P. da
Vasconcellos, Alfredo Arena, A. Steffano de Geo-
vani, Vicenzo R. B. Filho, Dr. Felix B. de Lima
e sna senhora, Silvana E. de Souza, Fraocisco C.
Eraerenciano, Guilherme a. Miranda, Oprapas, Ma-
noel Rufflce, libero Florencio, Dr. Estanislio E.
de Brito e sua familia, Manoel S. Rodrigaes, Bel-
chior R. da Fonceca, D. F. de Sa, Cyriaco L. de
Souza, tenente Francisco Cardoso e sua ssnho-
ra, 3 pragas e varios escravos a entregar.
Chegados da Europa no vapor francez Men-
doza :
A. Sabella e sua senhora, Manoel Dias da Silva
Sastos, Francisco Garrido, Domiagos Feandioi e
7 emigrantes italianos.
Sihidos para 0 sul hd mesmo vapor :
Joao Marinho, Jos6 A. Bradskaw, Falcon de Ce-
nter, Antonio Joaquim de Caramuru, Or. Joaquim
Francisco de Arruda, a meior Joaqaina Torres
Gallindo e Manoel Azeneta.
Sahidos para a Europa no vapor France!
Henri IV :
Joaquim Dias Je Almeida (vista, sua senhora e
3 Glhas. Cemiterio publico- Obiluario do dia o
le setembro de 1874.
Vicente de D:us e Silva, par.li, Peraambaco,
80 annos, solteiro, S. Jose ; hernia estranguladi.
Maria, preta Pernambuco, 2 annos, Santo Anto-
nio ; vermes.
Doraingos, par Jo, Pernambuco, 2 mazes, Reci-
fe ; convulsoes.
Tertuliaoo, pardo, Pernambuco, o mazes, Gra-
ta ; deaugao.
6
Emjgdio, preto, Pernambuco, 35 Bnno3, solteiro,
Boa hpita ; repentinamente.
Simao, escravo, preto, Pernambuco, 55 annos,
solteiro, Boa Vista ; variolas.
Delpbina, escrava, preta, Pernambuco, 65 an
aos, solleira, Boa-Vista ; enterits.
Isabel, braoca, Paraambuao, 18 metes, Recife ;
tubsrculo mszenterico.
Mi'ia Seralioa da Silva, branca, Pernambuco,
37 annos, solteira, Bia-Visli ; hepatite.
Jose, pardo, Pernambuco, 8 dias, Boa-Vista ;
convulsoes.
7
Joao pardo, Peraambaco, 4 raezes, Graca ; nm
tumor maligno.
Joao Baptista Alves de Sint'Aona. pardo, Per-
nambuco, 24 annos, solteiro, Boavis*.a, hospital
Pedro II; tuberculus pulmonares.
Joao de Souza Barros, pardo, Pernambuco, 66
annos, viuvo, Boa-Vista, hospital Pedro II; pleuro
pneumonia.
Julia Maria da Conceicao, preta, Pernambuco,
28 annos, solteira, Boa-vista, hospital Pedro II
tuberculos pulmonares.
Olivia, branca, Pernambuco, 11 raezes, Recife
entente.
Tertuliana, branca, Peraambaco, 4 mezes. Boa-
Vista ; bexigas.
Manoel, preto, Pernambuco, 50 annos, Boa-Vis-
ta;; bypertrophia no coracao.
Joao Antonio Rodrigaes Nunes, branjo, Per-
nambuco, 46 annos, Recife; asphyxia por sub-
mersao. J
Beaailioa .'4am 4-i.Ganoaijii, preta.'A(raa, 80
au*-ft, solrtirs.^. ft.^i j ajripleMa. ^^?rT
Luis, prato, Peroamaucj, 14 (Was, S. Jose ; -eon-
vuj.soes.
Joao, branco Pernambuco, 5 annos, Recife;
be\igaJ. ...
loaoTbrmeo.'Pernimbuc); 2 -anno?. S. Jose;
convulsoes.
Francisco de Soaza Guerra, branco, Portugal,
2a annos, solteiro, Afogados ; apoplexia pulmo-
nar.
8 -
Maria Adelaide, branca, Pernambuco, 12 annos,
S. Jose ; variolas.
Miguel, escraro, preto, Africa, 68 aanos, Boa
Vista ; cachegia directa.
Maria, escrava, preta, 7 annos, Boa-Vista ; ev
crofalas.
Manoel Ribeiro de Araujo, pardo, Parabyba, 39
annos, solteiri, S. Jose ; hydropisia.
J0S0, bianco, Peraambaco, 6 mazes, Recife ;
eonvul8es.
Tenente oranel Jolo Valeat m Vilella, branco.
Pernambuco, 63 annos, casalo, Bia-Vista ; cathar
ro pulmonar.
ENGLISH BANK OF RIO DE JANEIRO
(LIMITED)
Capital do Banco era 50:000
acijdes de 6 20 cada uma 1,000:000
Capital realisado...... 500:000
FunJo de reserva...... 113:240
BALANCO DA CAIXA FILIAL EM PERNAMBKCO,
EM 3 IDE AGOSTO DE 1874.
ACTIVO.
Letras descontadas.........,___
Emprestimos e contas cauciona'das
Letras a receber...............
Garautias e valores depositados..
Mobilia, etc. do banco...........
Divcrsas contas...............
Caixa.........................
808:049a'">90
637:0893260
35:665*430
918:022*800
11:100*210
554:400*960
911:887*0 iO
Rs. 3,876:2l-4**30
PASSIVO.
Contas correntes sim-
ples.............. 815:099*040
Deposito a prazo. ftxo
com aviso e por le-
tras ............. 1,730:450*840
Letras a pagar.................
Titnlos em caucao e deposito.....
Divcrsas contas................
2,575:549*850
20:I59*9?0
918:02248-0
302:482*20;)
Rs. 3,876:214*800
S. E. & 0.
Pernambuco, 7 de setembro de 1874.
F. B. Bloxham, manager.
H. C. Wells, accountant.
?-j&ucAcaE* ii mmu
\o Sr. Hellodloro de Aqaino
Fonceca o ao publico.
Li no Jjrnil do Recife, de hontem, a sua pro-
Jigiosa correspondence.
Confasso qua pasmei ao ler a parte em que de
miaba pessoa se occupava I E' muita ousadia para
um homem faltar a verdade tao escanlalosa;aente
ao publico I Fdlumeule para a sodedade poucos
Hsliodoros proJu: a nalureza I Nia julgue 0 se-
nbor que vou incontinente desmascaral-o, nao I
Comj.empregado. nao dovo, e ne.it posso fazer
publicar factos quo aiuda se acham em nyndican-
cia no racinto da reparticao e que pairam depen-
Jentes de decisao. ,
Sa venho agora ao jor'nal e so para protestar
contra 0 modo desabriio porque sou ataiudo, e pe-
dir ao publico que suspenda por algum tempo
0 seu juizo a meu respeita, ale qie eu lhapossa dar
os mais perfeilo. esclareciineatos, eo mats solem-
ne desmentido ao Sr. pagador Heliod iro Fonceca.
Prometlo pois a vos, respeitavel publicoi que lo-
f;o que sejam eluciJalos os facios, vollar as co-
[lmuas dasie inesmo jornal.
Nio sou liliio de Pernambuco e insigaificanta ii
0 numero das pessoas qua mo conueeem, attentis
minha recente chegada nMa provincia
E'esta a razio porque qe alguma forma ainda
me incoaimodam as calumnias do Sr. pagador.
Sei que elle voliara, ao.Joriuf, e de ja espero que
mais e mais me ferira I'
Eu, porem, so voltarei em final, para provar mi-
nha pureza e 0 quanto digai de desprezo e um
Heliodoro.
Em 8 de setembro de 1874
Francisco Sail no C de Simpiio Junior.
M annaerto d> bu eaa a facbada do larraeio.
rarmala p--lj maiaaporadi g.stj tm asMini^o
illuminacao.
Oimpunha-sede am granle arm dee realo lor
mado Je bicos de g, Uodi aw eata am i
Umbem de Inc., de gaz, a ciau da aaml a eat aaa
parallelogrammo de angulos arreadaadad >s via-sa
a noma-Lucena-em caraciere- luiaiaonuii.
No barraeao coi freau a entrada pnocipai esia-
va o baaar de prendas, as quaaa d-Tiaai aer arre-
naUdas depois de terminada a tithiaad-du ; a
effectiramente, ;':s 7 horas da Boils laaa logar 0
leilao com grande caocarso ds poo, Udo >e ar-
rema a Jo porcao de obfectos expodaa, qae mm-
hra a alto po-.,-..
Foi uma fe-ta e-plenlila, a immeua inolcui-
vel o numero ds pessoaa qua coacorraraai ao pri-
meiro dia de um monumento, qu-, Deo* qner.o
ba de durar seculos.
Debal le uma fac,;ao que pretende influir na opt
niao publica se ckforcou para arredar da faU o
povo sempre magnaniini de Pernambuco, empre-
gando para eon'c* ui lo lod u quaatos reprovil-
recur-os Ibea suggerio sua imp-Menla inveja !
Foi dolorosissim o cheque E agora qne rai-
vando em insaaia a serpa di raalevoiencia worde-
se era uopotenle furor, ha de exc.gitar, e>ta:n.
certos, um mail de aaauviar o bniitu qua da dia 8
de setembro de 1874 se projscto radtoso atravez
Jas idadea, mais aao se *f uura a aeg-tr am facia
que illu-tra e r-commenda a ven-rasao puidica o
illuslrado e beae.iiehlo Sr. c n n.-ndador Pcrrira
de Lucena, a quem in.lltares de inf. lizes | ,a:.^
deverto n'um proximo fatura a reciperacao da
razao p^rdida.
Fomos lestrmunha da fasla O pori mtat
ro, sem di-nnccaa de dassa namd aiatiaes add*-
cos vicioriava a idea e sua reahaaoaa, e oin brado
unisono foi levaniadu ao digno adinmislrador da
da previncia, a qjem a Pr in lenria ha da eoaer-
var para honra e pro peridade da baruica provia-
cia tie Pernambuco que e aossa, a q le Umbem 0
conU entre seus aaaaoal filho*.
Recife, 9 Je setembro de 1874.
mmm.
JUNTA DOS :ORRETOKES
Praca do Rerife, 9 ale 1
de 1994.
AS 3 HORAS DA TARDE.
ciTACOKS ornciAH
Counis seccos saigados 555 rs. 0 kilo.
;ambio s.bre LotWrei a 90 div. t6 l|8 e 26 Iri,
c do bar. m 26 d. por UGOO
Cantab sobre i'ari< a 90 d|v. 366 rs., e do ban-
co 368 rs. 0 franco.
o. de 'I'i'raaroiiaa
Presidaa**.
A P. de Lenwr,
Saereuno
4LPa.vmk<;a
^eadimaaio d<> di* I a 5 .
i*m do d.t 9 ...
134:241*7*6
2;s;*
161 b77*C4
Descarregara ao|i 10 de setembro de 1*71.
'aoor inglez Fire (Wr latraeado) nftra
doria para l(andeg..
;'atacho aiiemao Tiger (alraeado) laercad^r..?
nara alfandega.
Lugar portugU';z Julio varios geaeros para 0
trauiche Com-eicao, para deapachar.
Brigae alleinAo Wilhelmme kerosene pan a
trapicho Cou-eicao, para de^uachar
Vapor nacional Ceard -generoa nacionaes pa/a
0 trapichr. da Cnmpanhia.
Hiate nacional Dema te G ml- -pen.-r,- nac to-
ot es para o anaacaaa d'Avdia.
Iiupo.rtflctlo.
Barca francez 1 f f'lltm, entrada de Critfl eaa
7 do corr-mte e c auajuaaa a Wils 0 R<,we at C,
manifestou :
Carv.o de pedra 7.4 tcn.dalas aos e ns gm
larijs.
A festa de boiitena.
Quanio estavam s ja dasammalos de qua a f.-s-
la do asylo de aliemdos tivesse lugar com aquelle
esplenlor e pompa que desej.ivaraos, Uo sombrio
e ehuvoso amanheceu 0 dia de hontem, raiou li-
nalraente um sol da tarde esplendido em atmos-
pbera do mais pure azoL
A natureza comi que partilhava do regisijo ge
ral; nenliumi tarde mais risaaha nem mais ca-
cantadora.
A's 4 e um quarto 0 palacio da presidencia re-
gorgitava de senhoras e cavalheiros, qua a coovite
de S. Exc. alii tinham ido esperar 0 trem exprcs-
so que lhes Kra offerecido, e que pouco depois oa
recebia todos.
Estavara bem preparados os wagons e a loco-
raotiva ornada de bandciias e ramos de flires.
Eram ciaco horas qua:i, quando chegoa S Exc.
ao sitio da Tamarineira, ends loi recebido, pela
junta da Santa Casa de MisericorJia e pelo gane
ral commandante das armas com todo sea estado-
maior e grande numero de pessoas gradas.
0 9 batalhao de linha e 0 corpo de polieia, que
dasde pela maoha estavam acampados no lugar
Ja festa em lindos abarracaraentos, forraavam alas
por toda a longa alameda, quo condjzia ao barra-
eao, recebendo os convidados ao som de musicas
harmoniosas.
Seguio-se a bencio da pedra duraate a qual foi
canladi pelos alumnos do gymaasio 0 hymn 1 da
caridade.
0 barraeao esUva arranjado com simplicilada e
elegaocia propria de uma festa campestre.
Era uma grata de risonha. folhagem. A' direi
U 0 altar, e em frente ao altar dispostas era or
dem cadeiras para as senhoras qua cora sua pre
senca aformosearam a festa.
A' direita do altar fijava uma pequena mesa,
onde fora collocada a pedra e uma caixinha coa
tendo 0 pergaraiaho era que se escrevcra a acta
da solemnidade, 0 raodelo do eJificio em marmore
branco, e 0 mais que 6 de estylo, 0 qae tudo foi
depositado cora a pedra fundamental no lugar para
esse fira deslinado.
Terminada a ceremonia do asseutamento da pe
dra, volloa S. Exc. acompanhado dos piranym
phjs, mais convidados e crescido numero de povo
para 0 barraeao, onde foram recitados discursos e
poesias.
Atribunafoi successivamente occupida pelos
oradores na seguinte ordem :
Par parte do Institato Archeologico oroa 0 Sr.
Floriaao Correia de Brito, e 0 Sr. Lopes Lima por
parte da Associa;ao Luzo-Brasileira. Seguio-se 0
Dr. Manoel Pereira de Moraes Piaheiro, qae fez
um hello discurso, 0 Dr. Joao Diniz Ribeiro da Cu-
nlia e Victoriano Palhares, que recitaram linlas e
muito applaudldas poesias e 0 Dr. Lacerda de Al-
meida, que pronunciou um brilhante discnr 0.
Apos este subio a tribuna 0 talentoso alurano
do gymnasio Emilia Arabrosio, e em uma bem ela-
borada or^cao louv u ao Exm. Sr. commendadcr
Lucena p la feliz e caridosa idea, qae teve hontem
tao bri hante realisacao.
Eathusiasta de tu lo quanto e grande e bell), 0
povo applaudi.o frenelicamente 0 joven laleoto, e
nao menos coroou d; palmos a linda poesia reci-
tada ap6s pelo mesmo alumuo. .
A in-eja mesquinha e cega veria corao 0 gene-
roso, 0 heroico, 0 liberrimo povo pernarabacano
victpriava 0 joven orador quando com sua palavra
ainda fraca do verdor da idade, mas viva e aniraa-
da pelo calor do gonio, profligou 0 odio irreeon-
clliavel, a inveja feroz de partidarios, que ?6 pro-
curara raarear 0 brllho da um nome superior aos
mesraos odios e paixoes partidarias, e qae nanca
deixara de ser recordado com gloria nas paginas
da bistorla pernambneana.
Era noite quando terminaram se 05 discarsos e
a esplendida il'uminagao devida ao prestimoso em
peiilio da companhia do gaz offerecia aos olhos 0
mais deslumbrante e magestoso espactacalo.
Desde a entrada ate" 0 flm da vasta alameda, es-
vam assentadas de espaco a espaco columnas de
maneira sustaatando cada uma tres globos de gaz,
0 que visto de looge era de um effeito sorprehan-
dente.
Alem disto inname.-os globos de papel de cor
pendentes de entre a folnagem dis arvoredos da-
v.m uma graca inexprimivel aos passeios, qua il-
'aminavam com seus reflexes multicores.
0 que porem havia de Basis pomposo cm
Hiate nacional D.-ks te Gu-ir&e. eatra *o de Ma-
eao em 8 do corrente e ensignado a Bartholomra
Lourenc 1, manifestou :
Algodao 151 saccus a Gomes de Mattoi k Ir-
mais.
Cera de curoauba 12 saceo* a dmes do Mattes
6t Irmaos.
. MorOes de -arnauba 50 a Taso Irmaos & C
Ripas de c.rnautv.'!i0 ais wmk.
3ai 460 alqueiret ao consignalario.
Vapor nacional Gttrnript, entralo dos portos do
sal em 6 do corrente e consignado a c >m,. mni \
pernambucana de navegaga i costeira p ir vap >r
manifestou :
Assucar 212 saccos a Miguel Jose Alves. An -z
da eam 20 saccos a J 4a Vilente da Crnz.
liiliiui- 101 a C. Minoel Ribeiro Taqnes.
Milhi 250 sacos a Pereira Vianaa 4 C
Vapor nacional Ceard, e tral 1 doi p >rt 1- do
sal em 9 d) corrente e consigaa.io a Pereira
Vianna & C manifest u :
Cafe 100 saccos a Tito L. Siare*. 44 a Dimin-
go Joaquim Ferreira Cruz, 30 a Riearlo Jo-.- Go-
raes da L iz, 50 a I'e.Mandes A; Irmaos, 100 a Soa-
za B.istos & C, 10 a Fraga R teha 4 (1, ft a B-l-
trlo 4 Filho. Cigarr-s 5 barricas ant isesaaos.
Fumo 6 rolos e 1 caixa a Joaquim Jo*e de Aae-
vedo, 100 laias e 36 caixas a Beltraa 4 Filht,
43 rolos e 30 batajaa a Ja e Maria Palmeir.i. 4
caixas a Bonrgard & C.
Li^Tos em bran?o 3 caixas a presidencia d 1 I -1
Grande do Norte.
Vapor inglez Fire Qoam, ntrado dos pori>s da
Europa em 8 do corrente e cm-ignado a Johns-
ton Pater 4 C, manifestou :
Carga de Liverpool.
Alvaiade de zinco 15 barns a Fran:i*co Ma-
noel da Silva 4 C. Arroz 50 saccos a Ant aaa
Francisco Corgi, 25 a Ueltrao 4 Filho, ltd a
Jorge Tasso, H a Jose Ctrreia Brag a, 220 a ar-
1-' ii. 100 a Paulino Jo< da Cosla Aiaonra 4 C,
50 a Antonio Ferreira de Carvalm. Amostra* 10
anlumes a diversos. Arreios 6 caixas a Mu>
Latban 4 C, 1 a Samuel P. J. hn-t m 4 Gr Ar-
mas 2 caixas aos mesmos.
Biscootos 16 caixas a Jose Correia Braga, 5 a
orden, 5 a Magalhiss k Irmao. Barnlha 20
tamb res a Fernandas da Cou C
Calcido 2 caixas a Lyra & Vianna. 1 a Mendei
Lobo 4 C, 1 a Monhird, Mettler 4 C. Cha IX
caixas a Magalhaes k Irmao, 20 dtus meias a
Souza Bastos 4 C, 20 a Saunders Brothers 4 C,
13 a ordem. Camisas de algodao 2 caixas a E. A.
Burle k C. Chapeos 1 caixa a ordem. ditos de
sol 1 caixa a ordem. C of re de ferro 4 eaixaa a
Moreira Ihl iday 4 C Chumbo 100 barras ao<
mesmos. Cutilena I vdume a Joaquim A. de
Arauj > & C, 3 a Samuel P. Johnston C, I a
Faria 4 Irmaos.
Esteiras 6 fardos a J lio Ramos 4 Maehado.
Estopa 4 fardos a Phipps Brothers &C, 5 a II
Tnorason k C, 2 a ordem. Eiaslico 1 caixa a J.
L. Gracalves Ferreira 4 <- Ferragens 2 barri-
cas a Vianna Castro 4 C, 20 a Samuel P. Jobas-
lon 4 C, 5 a Parentc Vianna 4 C, 5 volumes a
Otto Bolres.
Flo 4 fardns a Samael P. Johston k C Fandx
de cobre 9 feixes a Samuel P. Johnston 4 C
Lona 4 fardos a Moreira H illiday ft C. Liafea
48 caixas a Moreira Hilliday 4 C, II a Samuel P.
Johnston 4 C, la D. Manoel Manias.
Machinism 1 e pecas 76 v. Inmes a Samuel P.
Johnston 4 C. Michinas de costnru a J >e Ma-
Iheiro. Mercadorias diversas 1 caixa a Rodri-
gues, Irmao ft Guimaran*. 4 a Otto Bobres, I a I.
Esaaty, 1 Kell r 4 C. 2 aos c insignatarios. IJe-
dicamentos 2 caixas a Augosto Caors. Metas I
caixa a Otto Bohres, 1 a Jose* Luis G. Ferreira
4 C. Manteiga 15 caixas a Jorge J. Tasso. 20
barris a Sonza Bast) 4 C, 10 a 'tO caixas a or-
dem, 12 barris a L>ao Rocha ft :, Ma Jose
Duarte das Neves, 25 a Cardozo ft Mania*, 25 a
Jose Duarte Simoes ft G. 25 a Thoraaz da Aqui-
no Fonceca ft Saccessores, 21 caixas a Alooia
Ferreira de Carvalho, 8 a Pinto Moreira ft C, 11
a LeSo Boeba 4 C, 39 a Lebre ft Rsts 21 a Ma-
noel da Silva Faria 4 C, II a MagalbAet ft Ir-
mao, 25 a Beltrao 4 Filho, 6 a <>su Guana A
C. 7 a J. J. Ales 4 C. 6 a Jose M. da Rasa 4
Filho?, 20 jarros a Mills Lathan 4 G.
Ohjectos do aso 1 caixa a B. Sob 4 C, drta*
d 1 escrlBtorio 1 caixa a Parcnle Viaaaa 4 0., la
Simpson 4 C, ditos de ph'torraphia 2 caixas a
A. Hensekol ft C. Ole de Imhaca 5 barris a Ma-
noal da Silva Faria 4 C. Objectos para gaz 4 vo-
lumes a Simpson 4 <'., 13 a ord-m.
Presuntos 2 caix-.s a Baltrat 4 Filho, 8 a load
C. B-nga. Polassa 40 tambores a ordam Per-
fumarias I caixa a Otto Bohres. pjmenla 20 aae-
cos a ordem, 2) a Magalhaes <*t Irmio. Pas da
ferro 10 feixes a Samael P JohnMon 4 C. Pre-
gos 20 bir is a Yiaaai CMtN 4 C Pesos de
V

i
I.



-

-


*liUi&&QstifamA l**y$M'tm&rFWl'&U.
'Jm-rrimTm

I

ferro 100
C. Profit
Quoijos
l
rauel P. J .h-Hlbn**1 Am.Trattte.
(hers
ilOa1>P8
t?l!&flw*s
Taus d* COTiM-a Saiiw.fl J*. Johnston A-Cf-
Tapete 1 for** .aj.Pejjna Junior & (1. Tecidos 4
caixas a Saunters. Brother* \ C, 36 a Adamson
Howie 4 C, 117 a Cramer Frey k C, .-2 a Car-
alhii, rWra1 #<<}.> 1 a Simnel I*. Johnston C,
47 a QIinto>Jmdim A C, 27 afiODjaives & Irtnao,
1 a Rodr^MJrmSo & Guimarie.s 19 a Monhard
Metller AC, fcajMadiado A Pereira, 29 a Alco-
forado, Vieira & C.,' 8i a Lu z A. Sjqueira, 6 a
BragaSon & C. 70 a ord-ra, 17 a Keller & C., 28
a Jose" Luiz G Ferrefra 1 C, 7 a Carneiro & Xo-
fieira, 3 a P*dro Borstelmian & C, 9 a Maga-
aes&Raugel, a Papbula & C, 51 a.E. A.
Ourlo-AC., 2 a IMtri) 4 Piiho, 48 a Mills Li-
than 4[C>> 5t-a Simpson {* C, 3 a J. M. d
Cruz, 1 a Pereira-da Silva dt C, 9 a Ferreira 4
Monteiro, 57 a B. Thomson 4 G.
Vidros para canlieiros 12 caixas a Joaquim A.
de A-aujq 4-C -Vinho 10 caisas a C. C. Simpson.
Lugre ioglez Octavia, entrado de Baltimore em
9 do corrente'e Consigaido a Phipps Brothers 4
C, manifestou :
Farinha He irigo 2,538 barricas Inteiras e 200
ditas meias aos eonsignatarios.
DESPACHOS DB EXPORTACAO SO DIA 5 DE
SETEMBRO DE 1874.
Para' Oi portos do exterior.
Novagor franeez Henry IV, para o Havre.
carregou : Carvalho & Xoguslra I oaixa com 90
kilos da doce ; Ferreira 4 G. 1 dita eom 40 ditos
de foihas.
No brigne portuguez Triumpho, para o Por-
to, carregoa : Oliveira Filhos & G. 51 coaros espi-
chados com 357 kilos.
Para os portot it intcri*.
Para o Ris de Janeiro, no patacho nacional
Hellana, carregoa : Araorim Irmaos 4 C. 85 saccos
com 6,375 kitos de ;,39ucar branco.
Para o Aracaty, no male brasileiro Graciosn,
carregoa : J. A. C. Siqteira 10 barricas com 583
1)2 kilos de assuear refinado.
Para o Para, no vapor nacional Ceard, car-
regoa : 1. J. 6. Beltrao & Filno 80 buriqainhas
coin 3,379 kilos de a^sucar branco.
Para o Natal, no hiate naehn.il Joao Voile,
carregoa : J. J. Gonca'.ves Beltrao 4 Filho 4 bar-
ricas com 294 kilos de a*sucar branco : para
Mossoro, Monteiro Jan or 4 Fernando* 2 pipas com
960 litres do aguardente e 2 garrafdes com 20 di-
tos de a I cool.
Para Macao, na barca ca Riinha dos Anjos,
ejrregou : A. F. Thome* 1 barrica com 60 kilos de
as:ucar refinado.
Rarr^rtos.
oimbra.
eft*.
Melt
e>.
AreotfWvaldn'vfez.-
EeWrieo de Bi*w.
Caminha.
Manguafde.
Ponte do Lima..
Povoa de^tanMsa.
tigoerra.
Lam*gt.
EstWreja.
talenca.
VI1W Retl.
GabeeeirM^lli' 'Baitos
Espotetfde1.'
Oliveira de' Azemeis.
Povoa de Varzim.
Vianna do Castello.
Villa- NoVf de PAtimio. Villa-Nova'd^FamaHcao.
Madeira, S. Miguel, Faial e Terceira.
llarilimii
CAPATAZIA
rf-adimento a ''-' 1
'4a do dia 9 .
DA AI.FASDBttA
a 5
3:909^6i2
225/9J1
4:135*543
VOLUMES 3AH1003
No dia 1 a 5......
No dia 9
?nmeira pona.....
Jeganda pona.....
Tarceira porta.....
Tvpiche CcncjiQao .
4,728
73
61
275
3,137
SERV1CO MAP.ITJMO
ki>4rangas dtfecar/ftiada; c: trspi;*e da
alfandega :
.",. dia 1 a 5 .....
No dia 9.......
No traptebs Gvuceitio
e coDtra-fogo
GOMPANflrA
Phenix Pernarabucaria.
RUA DO COMMERCIO N. 34.
GOMPANHIA~ALLIANCA
^egitfos maritimos e terreB-
ties estafceldbida na Bahi8
em I5dejaaeri$oeml870
CAPITAL 4,000:0008000.
roraa seguro de mercadorias e dinheiro
i*co maritime* em navio de vela e vapore-.
jMtra dentro e f6ra do imperio, assim comt
;ontra fogo sob re predicts, generos e fa
ondas.
Agentc : Joaquim Jose" Gonr^alves Beltrio
do CommerciO n. 5, i'andar.
Companhia Indemnisadora
do Porto-.
CAPITAL 2,000:000,4000.
Thomaz de Aquino Fonceca 4 C, successores
agen'es.
E?ti companhia loma segiiros maritimos- e ter-
restres, daado nestes o fepiimo anno gratis aos se-
gurados.
Rua do Vigario u IB.
d Assnmf^a%
por
N.
oaa nt*:jew**:
ff [|^120-^bno8tfBitreira:^> Silva Ha-
mos, uma casi terrea por
N< 2i, 0 mesmo, uma eaa> terrea por
N. 2%. 0 mes'Mo, uma casa terrea por
N. ii. 0 mat mo,, nma casa terrea .
por
N. 28. 0 mesnxv n^4 casa ,f>rrea
por
N. 30. 0 DMflnp, ulml ca-a terrea
por
N. 32. 0 mesmo, a6a casa terrea
por
N. 34. (f mesmo,
por
360,000
420,006
43!;
432,000
43fc,00ft
43^,000
43t,OQp;
432,000
438,00!)
432,000
432,000
576,000
- 360,600
393,0!X
420,000
400,000
2:080,000
30i,090
******* ^.TJOO
N. c AhtevK, m**ttut+w,
N. 31. \Viwk'& ^r^frri^ Jojc't'e'r '
'andei Ffce>,(jaatro meras-Buas i
..arrend^a por 96,000 r. cA* *,-%
utoa, lodas por } f4hJ8i,000
t Alteracuos fellas no temraminto til declma nr
42? lJl fr.piu'a doe A~6*w, no e&fttcio de
1874 a 187o, pele laacador fcidoro Thtodulo de
Mattos Ferreira.
Laity
NjJ^Alr/f JeGoySbna,

NORTHERN.
Capital.
?undo
de reserva.
Mills
20,000:0008001
8,000:000900(
Agcntes,
Latham & C.
R.i.GEBE20BiA DE KENDAS INTi UNAS GE
RAES DE l-ERNAMEDGv
.Wiiinento do dia 1 a 5 8:924*908
dim do dia 9 1:243*443
10:168*351
GONSULADO PROVINCIAL
RoaJimoflto do dia 1 a 5 8:785*86?
i.io.j do dia 9 .... 6:182*189
14:968*051
RECIPE DRAINAGE
Readimento do dia I a 5 .
Idem do dia 9......
9:940*9 '.0
4:670*556
14:611*476
AGENCIA6 PROVINCIAES
Liquidos e^pirituosos.
Readimento do dia 1 a 4 2:203*631
Idem do dia 5 85*181
Bacalhao, etc.
Rendimento do dia 1 a 4 78*052
Idem do dia 5 12*360
Generos de es.iva.
Readimento de dia 1 a 4 339*484
Idem do dia 5 110*000
'Farinha de trigo, etc.
Renaimento do dia 1 a 4 525*100
Idem do dia 5 *
Fumo,
Rendimento do dia 1 a 4
Idem do dia 5
Vinagr
Raadiment) do dia 1 a 4
Idem do dia 5
etc.
520*098
*
2:350*815
90*412
649*484
523*100
520*098
RL'A DA CRUZ N. 38.
SEGUROS
MARITIMOS
CONTRA 0 FOGO.
A companhia Indemnisadora, estabelecidj
aesta praga, toma seguros maritimos sbbrV
navios e seus carregamentos e contra fog(
ita editlcios, mercadorias e mobilias: ni
;ua do Vigario n. 4, parimento terreo.
Seguro coolra-fogo
THE LIVERPOOL & LONDON* GLO)
INSURANCE COMPANY
Agentes
SAUNDERS BROTHERS d C.
IICorpo Santo11
)eIMENT0 m
114*289
4:250*198
Thesoaro poviacial de Peroamaco, 9 de setem-
bro de 4874.
0 escrivao,
JoSo Carneiro M. da Siiva Santos.
August.) F. (TOIiveira & C.
A casa commercial e hancaria deAugustc
A d'Oliveira & C, & rua Jo Commercio ns
42, enGarrega-se de execucSo de ordens
para cmbarque de prodoctos e de todos o-
mais negocios de commissiio, quer commer
ciaes, quer bancarios.
Deconta lettras, e toma dinbeiro a pre-
mio, compra cambiaes, e saca A vista e a
jaro, & Yontade do tomador, sobre as se-
guintes pracas estrangeiras e nacionaes :
Eiondres. Sobre o Onion bank of
LONDON, 0 LONDON AND HANSEATIC BANK,
limited, e varias casas de 1.* classe.
Paris. Sobre os banqueiros fodld
& C, MARCUAaD ANDR6 & C. t) A. BLkCQUE,
VIGNAL A C.
Hamburgo. Sobre os Srs. joao
SCHU BACK & FILH S.
lAmhoa. Sobre os Srs. fonsecas,
SANTOS & VLANNA, 6 SE1JASTIA0 JOS^ DE
MHO.
Porto. Sobre o banco oniao do porto
o Sr. joaquim pinto da fonseca.
Para. Sobre o banco commercia-
oe para, e os Srs. FRANCISCO gaudencio da
C06TA & FILHOS.
Maranhilo. Sobrejo Sr. mi fer-
keira da SILVA junior.
Bahia. Sobre os rs. marinhos d c.
Hio de Janeiro. Sobre o banco
INDUSTRIAL E MERCANTIL, BANCO NACIONAL 6
IANQUE BRASILIENNEFllJisCAISE.
Banco do Minho.
Joaquim Jose Goncalves Beltrao & Filho.saoacc
por todos os vapores sobre :
Anadia. Evora.
Aguida. Fale.
fffifo- Faro.
m Guirda.
aaves. LeWa.
BKas. Lisbea. Viieo.
Uoosao.
Ovar.
Muvios enlrados no dia 7.
Bordeaux, Lisboa e Dakar 18 dias do primeiro
porto, 8 do ultimo, vapor francez Mendoza, de
1,794 tonelada*, commandante Gron, ejaipagem
97, carga varios generos; a Ilansraendy & La-
bille.
Liverpool por Lisboi 22 dias do primeiro, 16 do
ultimo potto, vapor inglez Fere Queen, de 700
toneladas, commandant- J. C rbeshley, equipa-
gem 29, carga ditTirenles generos; a Johnston
Pater & G.
Buenos -Ayres -18 dias, barca ingleza Mary, de
381 toneladas, capitao John Alexander, eqaipa-
gem 13, em lastro ; a ordem.
Cardiff59 dias, barca Iranceza P ipillon, de 458
toneladas, capitao Adoloho Gonio, eqaipagem
14, carga carvao; a Wilson Row a & Succes-
ses.
Havio takido no mesmo dia.
Portos do sul Vapor fraucez Mendoza, comman-
dante Groa, carga parte da que trouxe dos
port03 da Earopa.
Navios sahidos no dia 8.
Rio da Prata-Escuna portugaeza Christina, ca-
pitao Loredo, carga assuear.
Aracjty-Hiate nacional Maria Amelia, capitao
Francisco T. de Assis, carga varios generos.
Obervagao.
Nao hoove entradas.
Navies entrados no dia 9.
Rio de Janeiro e portos inlermedios7 dias, vapor
nacional Ceard, de ... toneladas, commandante
Cypriano Antonio de Quadros Junior, eqaipagem
67, carga varios genero*; a Pereira Vianna & G.
Bahia-6 dias, patacho brasileiro Jaboatao, de 285
toneladas, capitao Cunha, equipagem 7, em las-
tro ; a Henry Forster & C.
Baltimore40 dias, lugre ,inglez Octavia, de 225
toneladas, capitao Charles Mc. Bride, eqaipagem
10, carga farinha de trigo ; a Phipps Brothers
4 C.
Assu-l8dias, hiate nacional Deus te Guarde, de
159 toneladas, capitao Manoel C. Pessoa, eqai-
pagem 7, carga sal e oatros generos ; a Bartho-
iorneu Lonrenco.
Navio sahido no mesmo dia.
Rio da PrataBrigne hespanhol Henriqueta, capi-
tao Alsina, carga aoucar.
Observagao.
Suspended do lamarao para Parahyba, a barca
ingleza Mary, capitao Alexander, com o mesmo
lastro qae trouxe de Rio de Jmeiro.
mi
Oonsulado provincial
Para sciencia dos contribuiotes do imposto da
decima urbaaa e os effeitos legaes, em segaida pa-
blicam se as aiterac^ies verificadas no lancamento
.do mesmo impisto qj eonenteanno finaaceiro de
1874 a 1875, ncando aberto o prazo de 30 dias,
aos terroos do art. 38 do regulamento de 6 de
abrli do corrente anno, as reclama^Ses qae por
ventura possam ter a fazer os interessados.
Alteracdes veriflcadas pelo lancador Joaquim de
Gasmao CoeMho, no lauQamento da-decima urbana
da iregaezia de Santo Aatonio, so anno corrente
de 1874 a 1875.
Raa de 3. Francisco.
N. 33. Luiz Jo-6 da Costa Amorim,
uma casa terrea arrendada por 980,000
N 29. Dr. Chrislovao Xavier Lopes,
uma casa terres por 400.000
Joao do Rego. -
N. 2. Angela Maria do Espinto Santo
e outro, uma casa terrea por 800,000
N. 34. Ordem 3' de S. Francisco, uma
casa terrea por 480,O0Q
N. 3. Angela Maria do.Espirho Saa-
lo^ uma dita por 660.000
N. 5. Thome Rodrlgues da Canha e
Angela Maria do Esplrito Santo,
nma m ia-agaa, com portso ao la-
do qae da entrada para 11 quar-
tos arteodado todo por 1:314,009
Gampo das Princexas.
N\ 1. Herdeiros de Maria Theodora
uma casa terrea
N^O-mWm^ttk-U^'firea
por it
S. 4C. -0 mesmo, uma casa terrea
por
N. 23. O me?mo, nma casa terrea
Pr I'M i -
N. 9. Joaqaim Dias Pernandes, uma
N. M. r. lomeni Je F^lreirkda
Ofctf, uoa cas* terea por
N. 33. Joio Januario ?mto de Aze-
vedo e outro, uma casa terrea por
N. 35. Bernardo Afves Pmheiro, nma
ieasa1 terrea pfr
N. 37. JoaquimjMM Fernandes, bii
sobrado de dous andares e loja por
Raa da Roda.
N. 26. Antonio Ferreira Braga, dma
casa ffresBqc Mm j 360,000
N. 46. Antonio Jo$4 fi(|rigues de
Souza, um sobrado de urn andar e
duas lojas por 844:000
N. 52. Herdeiros de Frantisco Fer-
reira Gomos de Menezes, uma ca-
st terrea com sotio por 480,000
N. 13. Aleixo do Car mo, uma casa
terrea por 3600 01
N. 17. Os menores Francisco e Emi-
lio, am sobrado de dous aodarese
sotao por 1:090,000
N. 37. Becolhiuieato da Conoeicio
de Oiinda, uma casa terrea por 360,000
N. 41. Paulo Marques e Antonio
Francisce Macota, nma dita pjr 240,000
N. 43. Filhos de Jose Rodfiguts dos
Passos, uma dita por 240,0000
N. 45. Manoal Joaquim Baptista, uma
meia agua por 216.000
N. 47. Marcelino Jose Goncalves da
F.nte, am sobrado de dous anda-
res e loja por 972,000
Travessa da rua Bella.
X. 6. Tiburcio Valeriano Baptista,
uma casa terrea por 409,000
N. 8. Joao de Souza Lin-, uma casa
por 360,000
N. 10. Joanna do Ro>ario Gulmaries
Machado, uma dita por 360,000
N. 5. Joaquina de Faria Teixeira,
uma dita por 180,000
N. 7. Gertrudes Maria da Gloria,
uma dita por 180,000
N. 9. Bernardino da Silva Castro,
uma dita por 180,000
Rua dos Patos
N. 8. Ignacio de Sa Lopes Fernan
des, uma dita" por 192,000
N. 10. Joao Francisco dos Santos,
uma dita por 192,000
N. 3. Francisco Pedro Ratis, uma di
ta por 156,000
X. II. Recolbimento da Gloria, uma
dita por 96.000
Alteracdes veriflcadas pelo langador Eduardq Fre-
derico Banks, no lancamento da decima ufb>na
da freguezia da Boa-Vista, no anno corrente de
1874 a 1875.
Rua da Ponte Velha.
N. 59. Viuva e herdeiros de Miguel
Felioio da Silva, um sobrado de
um andar, sotio e loja, arrendado
por .1:000,000
N. 65. Francisco Joaquim da Costa
Fialho, uma casa terrea arrendada
por 480,000
N. 67. 0 mesmo, uma casa terrea
por 450,050
N. 69. 0 mesmo, ama casa terrea
por *300,COO
N. 71. Bernardo Jo?6 Pereira, um
sobrado de 2 andares e loja, ar-
rendado tudo por 1:140,000
N. 73. Luiz Jos6 da Costa Amorim,
am sobrado de 1 andar e loja por 600,000
N. 75. Antonio Francisco da Rocha
Leal, nm sobrado de 1 andar e lo-
ja av.liado por 1:200,000
N. 137. Os menoresOlympio, Viriato,
Francisco, Julio, Maria, Candida e
Anna, am sobrado de 1 andar e
loja por 000,000
Praca da Santa Cruz.
N. 22. Viuva e herdeiros de Anto-
nio Jose da Costa e Silva, uma ca-
sa terrea por 360,000
N. 24 Antonio Francisco da Silva
Coelho, um sobrado de 2 andares
e loja por 68V.0OO
Rua do Conde da Boa-Vista.
N. 2. Arthur Aogusto de Almeida,
Loopoldina Augusto de Almeida e
Alvaro Augusto de Almeida Filho,
um- casa ierrea por 1:000,000
N. 62. Luiz Jose da C 'Sta Amorim,
uma casa terrea por 216,000
N. 68. Francisco Alves Monteiro Ju-
nior, ama casa terrea por 180,000
V. 7. Franciso e Emilia, filhos de
Francisco Luiz Goncalves Ferrei-
ra, um portao que da entrada pa-
ra uma meia agua, arrendada por
2405, e m lis duas casinhas de ma-
deira arrendadas cada ama por
96X, tudo por 432.000
N. 21. Dr. Christovao dos Santos Ca-
valcante, 1 portao con 12 casi-
nhas arrendadas nma por 192,
1 por 1444, 6 a 120/, 2 a 108/ e
2 a 84/, todas por 1:440,000
N. 27. Joio de Carvalho Raposo, um
sobrado de um andar, sotao e lo-
ja,' esta arrendada por 360/ e o
andar e sotao por 840/, tudo por 1:200,000
N 35. Dr. Joi6 Augusto Cesar Naba-
co de Araajo, uma casa terrea ar-
rendada por 600,000
N. 37. Dr. Symphronio Cesar Couti-
nho, uma casa terrea por 720,000
N. 39. Dr. JjjSo Paulo Monteiro de
Andrade, ama casa terrea por 6C0.OOO
X. 71. Antonio Jose Duarle Coimbra,
uma casa terrea por 240,000
Conde da Boa-Vista.
X. 81. Luiz Ferreira de Almeida,
ama cas.i terrea arrendadapor
X. 97. Leoneio Pereirj de Azevedo,
uma casa terrea arrendada por
X. 99 A. Bernardo deSiqaeira Castro
Monteiro, am portao que da entra-
da para seis casinhas, arrendada
cada uma por 120,000 rei3, todas
por
X. 101. Jerdnyrao Pereira Villar,
nma casa terrea arrenJa la por
X. 135. Maria Joso da.Co>ta e Silva,
uma casa-terrea em obra avaliada
em 500,000 rs. paraipagar o 2>se-
mestre
X. 137. A mesma, ama cast terrea
em obra, avaliada em 500)000 rs.
para pagaro 2 eraestre
X. 149. Aotonio Baptista de Araujo,
uma casa terrea arfen lada por
X. 151. 0 mesmo, nma casa terrea
arr-nild.i por
X. 153. Jos3 Joaqaim de Castro Mou-
ra, uma. casa terrea com sotao
avaliada por
X. 155. 0 mesmo, nma casa terrea
com sotio occupada pelo mesmo
avaliada por
Rua do Riachuelo.
X. 16. B. Antonio Ferreira Ramos,
uma casa terrea arrendada por
X. 16 C. 0 me^mo, ima casa terrea
avaliada por;
N f<5 u. 0 mesmo, nma casa terrea
avaliada por
N. 16 E. Antonio Ferreira Ramos,
ama casa terrea arrendada por
X. .16 F .Q me*mo, nma casa teerea
avaliada per
X. to G. 0 mesmo, nma casa terrea
avaliada por
X. 26. Manoel Ribeiro Fernandes,
uma oasa terrea arrendada por
X. 23. o mesmo, umacasa terrea ar-
120,6(
96,000
96,000
i ca-
26l/00i
200,000
do Remedio.
-na, uma casa
arrendada por
8- .P?6*00' um* cas ,errea ac*
N. li. Joaquim da CosU IWres,
uma casa te rea arrendada por
X. 10. Francisco Gomes Ferreira de
Sa Leitao, um -sobrado occupado
pelo mesm>, avaliadopor
X. 48. Manoel Juse da Cosia Cabral,
dma casa'ierrea arrendada por
( 50. 0 mesmo, uma casa terrea
arrendada por
X. 66. Pedro Jose" Varinho, art
sa terrea arrendada por
X. 68. ks6 B"rnarlino Alves,
casa terrea arrendada por
X. 70. 0 mesmo, uma casa terrea
arrendala por
N. 72 0 mesmo, uma casa terrea
arr-ndada por
X. 74. Manoel da Silva Carneiro,
uma eas* terrea meta-agahWren-
dada por
X. fa Tp|reza IUr a de Jesus, uma
c*m terrea anndtt por
N. 78. Alexandrina Maria de Jesus,
uma uasa terrea arrendada por
X. 8l. Paaliuo Rodrlgiies de Olivei-
r*, uma casa terrea arrendada por
X. 29. Francisc l Jose de Paiva, uma
casa terrea arrendada por
X. 55. Viseonde de Suassuna, um te-
Iheiro que serve de olaria avaliado
por
X. 57. Manoel de Paula PinTo, ama
casa terrea pot
X. 59. 0 mesmo, ama casa terrea ar-
rendada por
X. 61. 0 mosmo, |nft clsa let rea ar-
rendada por
X. 63. Oniesin >, ama casa terrei ar-
rendada por
Bern-Pica.
N. 8. Herdeiros de Joao de Sa Lei-
tao e outro, uma casa terrea com
sotao arrendada per
X. 12. Jose" Joao de Amorim, um sj-
' brado arrendado por
X. 80. Manoel da Silva Sant03, am
sobrado arrendado por
X. 22. 0 mesm u.u sobrado de um
an-lar arrendado por
X. 24. Theodoro Christiansen, um
soorado arrendado por--
X. 28. Jose Xogueira de So:iza, uma
casa terrea arrendala por.
X. 34. Joaqalui Mauricij Goncalves
Rosa, uma casa terrea arren lad i
por
X. 42 e 48 A. IIerdeiro3 de Sebastiio
Jose da Silva e outro, um sobrado
avvliado por
X. 46. Bario de Ouricury, uma casa
terrea arrendada por
X. 46 B. David Ferreira Baltar, ami
casa terrea arrendada por
X. 46 C. 0 meson, ama casa terrea
arrendada por
X.-46 D. 0 mesmo, uma cm terrea
arrendada por
X. 46 E. 0 mesmo, uma casa terrea
arrendada p->r
X. 50. Manoel Joaquim Ramos e Sil-
va, um sobrado arrendado por
X. 58. Candido Alberto Sodre da
Mo'.t i, um si'io com um sobrado
e nma casa terr-a arrendado tudo
por
X. 76. Bum de Goyanna, um sobra-
do avaliado por
X. 8(). Antoiio Hotelho Pinto de Mes-
quita, uma c^a terrea arrendada
por
X. I. Dr. Ermiro Cesar Cmtinho e
oatros, am sibrado de am andar
loja o miis um ipiarto ao lado, tu-
do arrendado por
X. 5. Os mesmos, um sobrado de
dons andares loja e sotao, tudo ar-
ren lado por
X. 7. Joao Ignacio de Medeiros Rego,
um sobrado de dous andares e lo-
ja tudo arrendado por
X. 9. 0 mesmo, um sobrado da am
andar e loja, o andar arrendado
por 600,000, a loja avaliala por
120,000 e mais uma meia-agua
no fuudo avaliada por 180,000, tu-
do por
X. 9 0 mesmo, um sobrado occu-
pado pelo mesmo avaliado por
X. 11. Herdeiros de Joao Fernandes
Parente Vianni, um sobrado de
um andar e loja arrendado por
X. 13. Joio Ignacio de Medeiros Re-
go, am sobrado do um andar e
lojas, tudo avaliado por
N. 15. Jose Joao de Amorim, um so-
brado de am andar avalialo por
X. 17. Manoel da Silva Santos, um
sobrado arrendado por
X. 17 A. 0 mesmo, um sobrado ar-
rendado por
X. 19. Manoel Igaaeio d'Avilla, uma
casa terrea arrendada por
X. 21. Manoel Joaquim Ramos e Sil-
va, nma casa terrea com sotao
por
X. 27. Gome3 & Irmao, uma casa ter-
rea com um sobraio no funio ar-
rendado por
X. 29. Manoel Ignacio d'Avilla, um
sobrado arrendado por
X. 35. Manoel .da Cunha BrandSo,
uma casa terrea arrendada por
X. 41. Joaquina Benelicta Vieira da
Silva, uma casa terrea arrendada
por
Travessa dos Remedio
N. 3. Joaiuim Duarle de Azevedo,
um sitio com duas casas terreas
arrendado por
X. 5. Manoel Ignacio d'Avilla, nma
casa terrea com am telheiro que
serve de olaria nrreaJado tudo
por
1.* seccao do consalado provincial de Pernara-
baco, 22 de ago.slo de 1874.
0 chefe,
Eduardo Augusto de Oliveira.
246,600
120,000
120.000
120,000
120,000
126,000
120,0*
96,000
168,000
' 144,000
120,000
72,000
300/00
84,000
84,000
84,000
84,000
500,009
1:300,000
1:000,000
1:200,000
1:200,000
1:200,000
600,000
900,000
1:100,010
93,000
9 6,000
96,000
96,000
1:200,000
800,000
I:i00,d00
360,000
1:200,000
1:200,000
1:240,000
900,000
1:200,000
1:600,000
1:400,000
1:5)0,000
900,000
990,000
1:200,00
1:000,000
" 300,000
640^000
300.000
500,000
660,000
600,000
Bnqu'd de Cixiai.
ft. Sf/Capeife dos Pmere* de Gnar.v
raipes 151,880
Vtfai de Xegrcirw-
*- 116. Dyoni;:io, Goncalves Jfaria
Bario do Triumpho.
N.. 16. Ileraeirtft'de Domiugos Anto-
nio Gomej ^tHrneries
UesUuraeao.
I. 14. Domingos Jose Machado
Travessa de S. Jose\
X. 4. Franciseo de Sooza Rego Mon-
, teiro
X. 9. 0 mesmo
X. 10. 0 mesmo
X. 12. 0 mesmo
Deque da Caxtas.
X. 31. Francisca Maria Cortes
VJdaJ de Negreiros.
X. 49. Francisca Thomaxta da Concei-
cao Canha
Barao do Triumpho
N. 6. A mesma
X. 8, A mesma
X. 10. A mesma
X. 24. A mesma
Marqaez do Recife.
X. 1. A mesma
Vidal da Xegreiros.
X. 73. FrancUco Jose Dias da Costa
Madrede Deus.
X. 36. Francisco Maehado Pedrosa
'(" de Marco
X. 20. Herdeiros de Francisco o>
Paula Correia de Awrajo
harao do Triumpho.
X. 38. Hermenegilia Candida da Fon-
ceca Soares
X. 40. A mesma
S. Franciseo.
X. 45. Herdeirw de Henrique Gyb-
son
X. 47. Os mesrnos
N. 49. Os mesmos
N. 51. Os mesmos "
Bario do Triumpho.
X. 42. Isabel Maria da Fonceca Soa-
ies
Domingos Theot nio.
X. 56. Jose Virissimo dos Anjos e oa-
tros
Padre Floriano.
X. 5. Jos6 Antonio Fradique
Caes do Apollo.
X. 52. Joaquim Luiz Vieira
Duque de Caxias.
X. 37. Joio Rodrigues Li na
Vidal de Xegreiros.
(ft 74. Julia Serafim da Cunha e Edu-
ardo Gomes da Costa
X. 74. Joao Jo-6 de Carvalho, e filhos
, de D. Rosa Theodora Machado
Co>ta
X. 90. Filhos de Joao Rodrigues de
Moon
X. 144/ Joa.o do Amaral Raposo
X. 159. leviflo Bandeira de Mello
Caes da rua do Brunu
X. 91 a 95. Viuva e herdeiros de Joao
FerdanJei Parente Vianna
Barao do Triumpho.
X. 104. A mesm i
X. 4. Jose Joaquia da Silva Maia
Ponte Velha.
X. 92. Joaquim Franciseo de Azevedo
Campos
Restauracao.
X. 2. Jv\o Jos6 Rodrigues L
X. 6. Viava de Joil Antonio da Silva
X. 20. Herdeiros di Jose da Fonceca
Tellos
Vidal de Xegreiros.
X. 75. Luiz Ferreira de Almeida
X. 87. Padre Luiz de Araujo Bar-
bosa
Madro de Deds.
X. 5. Dr. Ladgero Goncalves da Silva
Restauracao.
X. 12. Luiz Amavel Debourq
Caes do Apollo.
X. 65 Manoel Luiz G ncalves
X. 67. 0 mesmo
Vital de Xegreiros.
X. 43. Padre Miguel Vieira de Barros
Marreca
X. 4?. Manoel dos Anjos Ferreira
X. 53. Maao9i Joaquim Rodrigues do
Souza
X. 59. Os menores Mariano, Maria e
Gaadido
X. 76. Maria Egipciaca Real
X. 78. Filhos de Manoel Jose Baptista
X. 91. Os menores Manoel, Francisco,
e Vicente Moreira da Silva
X. 104. Maria Lniza da Purilicaclo
X. 134. Manoel Joaquim da Motta
X. 142. Maria Venanoia de Abren" L.
Bastos
Viseonde de Itaparica
X. 51. Manoel Joaquim Ramos e Silva
Una dos Carvalhos.
X. 16. Manoel Gomes Ferreira da Silva
e Jose da Cosia Dourado
X. 42 a 48. Manoel Ferreira da Silva
Ramos
Largo do Paraiso.
X. 3. Manoel Goncalves de Brito
Santo Amaro.
X. 6. Mirandolina dos Guimaraes Pei-
xoto
Travessa de S.Jose
X. 14. Miguel Francisco de Sooza Rego
X. 16. 0 mesmo
X. 18. 0 mesmo
Duque de Caxias.
X. 29. Ordem 3' do Carmo
Vital de Negreiros.
X. 52. A mesma
Iljia dos Carvalho3.
X. 1. Ordem 3* de S. Francisco
X. 2. A me3ui a
X. 4.
X. 5.
A mesma
A mesma
A mesma
X. 3. A mesma
X. 26. A mesma
S. Francisco.
0 procarador fiscal do thesouro provincial
de Pernambuco declara aos devedores do 8* se-
mestre de passeios construidos em frente de suas
casas, que Ihes tica marcado o prazo improroga-
vel de 30 dias, a contar da publ'cacjSo deste, na
conformidade da lei a. 891 art. 53, para solicita-
rem da seccio do contencioso as gu as respecti-
vas, afim de recblherem seus debitos provenientes
dos mesmos, cerlos de que nao o fazendo dentro
deste prazo se proeedera a cobranoa judicialmen-
te, fazendo-se publicar para isto a relac5o dos de-
vednres abaixo transcript .
Seccao do cobtencioso provincial de Pernambu-
co, 2 de setembro de 1870.
Cypriano Fenelcn G. Aleoforado.
.Relacao dos devedores que deixaram de pagar seus
dHbltos, procedejites de passeios construidos em
frente de suas .casas, retativos ao seg'ando se-
mestre.
Rua da Assumpvio.
X.A8. Antonio de Azeve* Villaroueo
Antonio Henriqae.
X. 20. Antoflio Ignacio Pereira Coe-
lho e ontros
Padre Fionano.
X. 3. Aiwa Joaquina da -ilia
Vidal de Negreiros.
X. 48. Anna Lourencp R al
N 71. Antonio Jos* Irantes
N MX Antonio Fercaades Velloso
X. 82. 0 mesmo
S ItO. Anna Ursula de Oliveira
Comraprcio.
'246,000'iX. 4. Aniouiode Awvedo P"^^
X. 6. Antonio de Azevedo Viltarouco
Vidilde-Negreiws.
X. ffe. Bento EleateMo de Soota Cas-
lr -imperaflor.
X..i:;Bar"a%TdeWeiros.
\utonio Soares 38,160
X. 81. Custody 57>8i0
X. 85. 0 mesmo
58.640
71320
26,880
19,980
21,600
21,120
20,400
52,560
37,920
96,000
94,800
72,000
132,000
33,600
37,920
35,080
2:2,720
31,920
50,400
31,800
31,200
31,800
118,560
115,200
28,380
33,840
129,600
51,360
60,480
50,400
52,800
c0,9i0
55,44)
280,160
727,680
112,800
112,560
? 6,400
24,009
11,800
32,160
33,360
30,720
30,430
78480
167,520
67,200
36,000
51,600
50,400
47,040
45,600
44,640
41,520
56,64)
56,640
139,440
20,640
143,520
13,680
36,680
19,920
19,440
19,440
96,960
48,480
29,790
40,320
22,520
19,280
31,120
28,800
96,000
720,000
600,000
500,000
500.000
600,000
400,000
500,0000
500,000'
240,009
240,000
140,0'jO
210,000
840,000
800,000
Commercio.
X. 2. Dr. Pedro Bezerra Beltrao de A-
raujo Pereira 116,600
Santo Amaro.
X. 2. Pedro de Alcantara de G. 115,120
Becco do Gonfalves.
X. 10. Rosa Goncalves de Jesus 127,200
Caes do Apollo.
X- 63. A mesma e outros 88,800
Travessa de S. Jose.
X. 8. Seraphim Cleraente de Souza e
Silva 21,600
D Maria Cesar.
X. 2. Santa Cruz dos Carneiros 38,640
Vital deNegreir.s.
X. 98. Tiburcio Valeriaoo Baptista 39,120
Travessa da raa Bella.
N. 4. 0 mesmo 38,880
N. 6. 0 mesmo 182,400
Aurora
Ns. 85, 87 e 89. 0 mesmo 287,400
Hhi dos Carvalhcs.
It 7. Tito Aveliuo de Barros 19,680
Seccio do cootencio30 provincial de Pernambu-
cc, 2 da setembro de 1874.
- 0 official,
Horacio Walfrido Peregrino da Silva.
Seccio 5.'.Secretaria da presidencia de Pernam-
buco, em 9 de agosto de 1874.
Por esta secretaria se faz publico para coaae -
cimento das pessoas a qaera possa interessar qae
fica marcado 0 prazo de 60 dlas.contados da presen-
te data, para ser. m apresenladas ao Exm. Sr. presi-
dente da provincia, propoetas em carta fechada para
fundagao de engenhos centraes nos municipios de
Jaboatao, Cabo. Ipojuca, Serinhaem, Escada, Bar-
reiros, Agaa-Prsta, {guarassu, Goyanna,, Rio-For-
moso e Santo Antao, iguaes aos existentes nas
ilhas francezas de Martinica e Guadelupe, median-
te as vantagens e condic,5es expressas no artigo
66 da lei n. 1141, de 8 de junbo do corrente
anno.
0 secretario,
Joao Diniz Ribeiro da Canha.
aECLAMMES.
21,180
53,040
53,280
46,800
109.200
44,400
44,4ii0
43,680
f fl'a receb^doria de rendas so declara aos
M'SrlS0Di"buinM* do 'mposto sobre industrias e pro-
35,800 nssoes que 6 no corrente mez e no de outubro
I vindouro que devem vir pagar b primeiro se
mestre perWaeente ao exercicto de 1874 a 1875,
incorrendo na multa de 6 (. todos aqneltes eon-
tnbuintes qne flzererti depols do mesmo prazo.
Recebedoria de.Pennambuco, 1. de setembro
de 1874.
Servindo de adminiitrador,
Jcse Pelippe'Nery da Silva.
46,800-
378,840
Soeiedade beneficente dos
typographer em Peraam-
buoo
1
do
Por ordem do presldento desta.
vnro a todflS os sens m^mbfos a
st-ssao extraordinary que tera iufariftJBf3
corrente. is 9 boras da mohJ. at rua Nora *e
Sama Rita n. 8, prinwio andar, para dattaarar
0 que fur mais convenient-* para o-profrawo ds
sorredade, on entao a >na diMolara0.
Sala das sossoes, 9 de sotaaftro d 1674.
O I.* ftanuim,
______Beimir* Ferreira dm Paaawa C*mml.
Imperial Sociedade dos Ar-
tistas Mechanics e Ltbe-
ram
Tendo 4io lann-iin*) dia terca-fcira, 8 4a
corrente, fol transferida para Sfxta-nira a testa*
1 rilinaria da presente sejnana._________^^^
Mauttt Cams ale
4 tie MUcric^rdia
! Rrcife.
Perante a lllma. junta adaiaistrativa desta Saa-
ta Gasa vai a i>ra;a en sessio do dia 17 do cor-
rente, pelas 3 boras da tarde, 0 forawaaeot" 4a
generos qne for em preefett 00 trimestre 4e outu-
bro a dezemhro vindooro, aos estabeieeaaeDtos
pios a sen cargo, excepto fnxpisw Pedro H, coaa-
tantes da r-Li^ao em segu *i :
Al'tria, kilogrammo.
Agaardenie, litro.
Azeite doce, idem.
Arros, kilogrammo.
Bacalhao, idem.
Qanha de porco, idem.
Batata, idem.
Cha bysson, idem.
i^afe em grao, idrm.
Carne secca, idem.
Ob das, cento.
Farinha de mandioca da terra, litwv
Feijio, idem.
Farel.io, sacco.
Fumo do Hio, kil- graramo.
Gaz, lata.
Milho, sacco.
Manteiga, kilogrammo.
Potassa, idem.
Rape\ idem.
Sabio, idem.
Sal, litro.
Tapioca, kilogrammo.
Toucinho, idem.
Vel de carnriiba idem.
Velas stearinas, maco.
Vinagre de Li-boa, litro.
Vinho tinto, idem.
Viuho branco, idem.
A junta admini.-trativa da S nla Casa da alise-
rieordia do Recife precisa ron.tr.itar e forneeimen-
to no as'ucar refinado de 2* e 3* sorts que teem
de consumir todos os estabelecimerrtos pios a sea
cargo, no triraestre de outubro a dezembro vin-
douro, e recebe propostas para isto na sala de
suas ses-o ,;. pelas 3 horas da tarde do dia 17 do
corrente, devendo serem apresentadas as amostras
peraata a mesma iant.i, em frascos devidaments
acondicionados.
A junta administrativa da S mla Casa da Mise-
ricorjia do 1'eeife precisa contratar o fornecimen-
to da carne verdo que teem de consumir todos os
rtabeleci rentes pio. a sen cargo, no trimestre de
outubro a dezembro vindouro, e recebe propostas
na sab de soas ses=5es. pelas 3 horas da tarde do
dia 17 do corren e.
A junti administrativa da Santa Casa da Mise-
ricord a do Recife precisa contratar o forneeimen-
to do pao e bolacha qus teem de cor-sumir todos
os e*tahelecimentos pios a sen cargo, no trimestre
de outubro a dezembro, e recebe para iste propos-
tas na sala de suas sessSes, pelas 3 horas da tar-
de do dia 17 do corrente.
Secretaria da Sauta Casa de Misericordia lo Re-
cife, 10 de setembro de 1874.
0 escrivao,
Pedro Rodrigues de Sotza
COMPANHIA
DO
BEBERIBE.
Os Srs. accionislas desta companhia qua
desejarem apreciar 0 relatorio e mats per;as
a elie appensas, relativo ao anno q.ue ter-
minnu cm 30 de abril ultimo, dirijam-se a
resp'ctiva secretaria, rua do Cabtiga n. 16,
que iliesserao fornecidos.
L'scriptorio da companhia do Beberibe, 3
de setembro de i87i.
0 secrelano,
Luiz Manoel Rodrigues Valenca.
SANTA CASA DA MISERICORDIA DO
RECIFE.
A lllma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife, manda fazer publico que
oi sala de suas sessoes, 0 dia 3de setembro. oe-
!as 3 horas da tarde, tern de ser arrematadas a
]uem mais vantagens offerecer, pelo tempo de nm
a '.r- s annos, as rendas dos predios em segnida
declarados.
ESTABELEaMEXTO DE CAR1DADE.
Rua das Calcadas
Casa terrea n. 30 (fechada). 221*000
Idem n. 36........221*000
Vidal de Xegreiros.
Casa terrea n. 114......362*000
Idem n. 94.........301*006
Rua larga do Rosario.
1." andar e loja n 24 A.....900*000
! andar idem........3104000
andar n. 24.......408*000
Rua de Antonio lienriques.
Casa terrea n. 26...... 99*000
Largo da Campina.
Idemn 11 (fechada)......180*000
PATRIMOXIO DOSORPHAOS.
Raa da Moeda.
Casa terrea n. 21 fechada)..... 500*000
Becco das Boias.
Casa terrea n. 18.......481*000
Rua da Lapa.
Casa terrea n. 3.......808*000
Rua do Amorim. -
Sobrido de 8 andares n. 83 602:S60O
Casa terrea n. 34......3**000
Ruar do Bagos.
Casa terrea n. 81.......' 153*000
Raa do Vigario.
!! andar do sobrado n. 87 843*000
1* andar do mesmo......300*000
Loja do mesmo.......375*000
Sobrado de 2 andares n. 85 1:300*000
Rua do Encantamento.
Sobrado de 8 andares n. 13 (fechada). l:400*0CO
Rua da Somalia velha
Idem n. K........809*000
Rua da Gaia.
Casa terrea n. 85......8O9*00t'
Idem a. 29.......801*ti00
Rua da Cruz.
Sobrado de 2 aadares n. 12 (fechada). 800*000
Idemn. 19.........600*000
Raa de S. Jorge
Casa terrea a. 190 (leebada) 241*000
tdam n. 103........207*000
Raa de Gervazio Pires.
:asa terrea n. 2. .'.....800*OC' Rua do Araparo )01inda)
Casa tercean. 18 (fechada). 840*000
Os prelendentes deverao apresentar no acto da
arrematacao as suas hanc-as, on comparecerem
acompanhados dos respecttvos fiadores, devendo
pagar alem da renda, 0 premio da quantia em
que for seguro 0 preaio qua contfver eatabeleci-
meuto commercial, assim como 0 serrico da lim-
pent e precos dos apparelhos.
Secretaria da Sante (iua da Misericordia do Re-
cife, 17 de a^osto de 1874.
0 escrivao,
Pedro Rodrigues de .Souza.
Ajmazens da companhia per -
nambucana.
fcieguroa o*mtra fog*
A companhia pernambacana, dispondo de ex-
Uent** e vastos armaens em sen predio ao for
te do Mattos, offereoe-os ao commercio em gen!
para deposilo fle generos, garantindo a maior con-
servacao das merc-idorias depositadas, aemco
prompto, precos nwdicos, eta.


3=wio de ^emamtwrow Qumtai feira 10 cU Setejrfbro a mbem recolhera, nediante afevio-aooordo, ex
dnsroraente m femros de ana s6 petsoa.
Kstes armazens, alem de arejados e-commode*
io inteiraoenes nnvos e aspWtodes, isentos d
eopim, ratos, etc., etc.
As pessoas gue quizerem wfltaar-oe defies ar
matens, pederao dingir-e ao eserUllorio da com-
panbia pernambneam, que acnario com quea
tratar.
CONSULADO PR0WISCIAL.
Pot e-u repirticao m fax publico aos deveiores
dos iraposlos pertenceutei ae-eiereicio em liqui
dacio de 1873 a 74, qae no dia 49 do corrente fln-
daee eprazo mareadi para o recebimento deseus
debitoi com a multa ie 6 O|0, flcando sujeitoss o
qae Bio pagarem ate aqnelle 4ia, a serem ajuiia-
dos com a multa de 8 0|U.
feConsuIado provincial desetembro de 187 4.f administradot,
Antonw C Maehado Rios.
Nassit bllida
E
m
Amorim, Fragoso, Santos &
Oompanhia.
Sao convidadoa os nhores eredores, abaixo de-
ciaradoa, para rc*erem o ultimo dividendo, no
escriptorio a rua de Vigario n. 13, r> acdar.
O pagameato e fsilo as quintasifeiras, das II
boras da manha a 1 da Urde.
A importaocias que nao forem preoaradas ate
o dia 17 desetembro proximo, serae reeolhidas ao
deposito publico.
Antonio Domingo* Pinto
Antonio Maria Gouzaga
Antonio Maria de flosario
Abrahao Custreavard
Antonio Bernardino de Sena
Alexandre Bucbaman
Alves & C
Antonio Jose de Souza Guimaraes
Antonio Luiz T. Marques
Antonio Maria O'Conell Jersey
Antonio Feroaodes Ribeiro
Antonio Barbosa de Basics
Barboza & SimSes
Brito Queiroz Rego & C.
Bahia Irmae-i A; C.
Carvalbo & C. Clara Fienthrisb
Celeslino da Costa
Custodio Ploro da Silva
Caetano C da Costa llanius
Caet*- O. da Cost*
Camara & Guimaraes
Caixa Filial do Banco do Brasil (saldo)
Domiogos da Rocba
David Selessie
Eduardo Preston
Padre Ernesto Ferreira da Cunha
Franeisco SimSes da Silva
Francisco Menu
F. H. Cardts
Francisco de Pauh Sa Peixoto
Felizardo da Costa
F. F. Borges
Francisco Guedes de Araujo
Francisco Manoel do Monte
Francisco Guncalves da Silva Perc-ira
Flonano Francisco da Silva
Francisco Luiz de Oliveira Azevedo
Guilherme Ferreira Piato
Gaspar Antonio Vieira Guimaraes
Isabel Maria da Costa
Jose Gomes Vieira
Juse Maria Ferreira
Joao Manorl da Costa Araujo
Joao Silverio de Souia
Jose Nogueira da Costa Soares
Joao Autonio Ribeiro
Joaquim Coelho Barboza
Jose de Cm to Guimarats
Jose Goncalves da Croz
Jose Thompson
Join* Lilly
Jose Felippe Martins
Jose Luiz Ferreira da Cjsta
Jose F. de Nazareth (alricano)
Jose Poriella da Costa e Silva
Jose Fontes
Joao Pedro Adour & C
Joanna Maria dos Prazjres
Joao B iptista da P. nceca Junior
Joaquim Jose de Gouvein
Joao Jo.-e de Lemos MsgalhSes
Jose J >aquim da Silva (orpnao)
Jose Francisco Barrelo
Krab Tom & C.
Luiz Puech
Lucrecia (eserava de L. Jjso da Costa
Amorim;
Leocadio Joaquim da ConceicSo
Lourenco Jose Carvalho
Manoel de AzeveJo Canario
Manoel Ferreira da Silva
Manoel lose" Anlanes Torres
Maria Eleuteria
Massa failida de Francisco dj Rego Mello
Manoe! Antonio de Azevedo
Manoel Goncalves de Oliveira
Manoel Alves fiarboza
Mauoel Antonio da Costa Brancante
Marianno de Souza
Massa failida de C. J. da Silva GujmarSes
Maria Isabel da Costa
Maria Isabel da Fonceca
Manoel Antonio de C&rvalho
Manoel da Silva Sampaio.
Pedro Vonshostem
Pedro Maurer
Raymundo (eseravo de F. F. Borges)
Rojjert Austin
Raymundo Carlos Lelte & Irmao
Salustiano J. Lima
J. Leon Ploeg
Samuel Power Johnstot & C.
Salvador liodrigues da Silva
Tbomaz de Aquino Fonceca Junior (her-
deiros)
Thomtz Fernandes da Cunha
Theodora J. da Silva Bnga filha
Thomaz Eaborne
Victorino Atigusto de Cirvalho
Victorino D. Alves Maia
Massa failida de Josef* Pereira Junior
Ferreira & Martins
James Hutton
4396
244526
144880
84369
224690
343)0
14030
234980
14170
4320
54850
14020
4280
44720
1:9794190
444360
44880
294230
34900
14950
64500
104920
84360
164600
84360
134650
34900
204470
104900
324760
24300
14170
4030
394000
44040
14950
24060
4090
24760
94090
105330
604700
ll990
254970
24280
84360
164480
274220
204070
514190
4050
394000
34790
34900
244370
74800
2694180
24920
24560
24170
34900
64200
174160
64830
824680
14950
33900
44260
854800
114380
i14000
14090
214200
1344960
14760
24410
44870
3-900
11S230
3:900
35750
7*270
^660
71-250
1?950
4 290
11-330
9; 050
22-730
3-900
18-300
5V. 600
dro, 800 -kilos tie arribitw, e 1 vario de'fcrro in-
glez, reddBle, de 0m,5W0 de grossura-e 0,90 de
oomprimetWo.
Sala das aessoes do ontelbo de 'compras de ma-
rinha, 5 k setembro 0 secretaTio,
Alexandre Rodrigaes -dos Anjo
1CONSULA DO PROVi HCl A L
'P<* esta reparticao se faz solente aos confri-
*uine9 dos apparethos, aifferenca dos mesmjs,
annuidades e'eacanaraentos da Recife Drainag-
Cowpany do lemestre tlnd-em dezerabro de
to72, que foi prorogado por mais des dias uteis e
recebimento qe ora se proceda, lerminando a re-
fcnda prorofacao no dia 14 de etembro
douro.
Constlhde provincial, 19 e agosto de 1874.
0 administrator,
Antonio Caraeiro Maehado Riot.
VIO'
PeJothesouro provincial se faz publico pan
quem iateressar possa, qae foi transferida para
0 dia 17 dc corrente iae, para er arreiaatada
perants a junta deste itbesonro a obra da
ponte de Moes eobre o rio Tapacuri na esarada
da Victoria, orcada em 1:4854000
Se:retaria do thdsouro provincial, 3 de selem
bro de 1874.
Q secretario,
Miguel Affunso Ferreifa.
COHPA1WH1A
J>s trllhos airbanos da Recife
A Oliudu e Beberibe.
nllp.
No escriptorio desta coin pan hi a se com-
|)ram sulipas de oiticica, com 9 palmos de
comprimecito, !9 pollegadss de iargura e 4
ditas de grossora.
Lattrentino J. de Miranda,
Gerenle.
Perante a camara municipal desta cidade
estarao era praca nis dias 5, 7, 9, 10, II, 12, 14,
13 e 16 do corrente, pan serem arrematados por
quem maior areco offerecer, as segarates rendas :
os alugueis das casa< da praca da Independencia,
raas de Joio do Rego, Riacbuello, Imperial, das
eas'abas ^aribeira da freguezia dafloa-Vista, e
dos talnos dos acougues da mesma freguezia : os
pret*ndentes a taes arrematacSes, habilitera-se
na fd'ma da lei.
Pac,o da camara municipal de Reife, 4
de setembro de 1874
Tkeodoro M. F Pereira da Silva,
Pro-presidente.
Francisco Augusto da Costa,
Secretario.
FUNDI^AO
DE S
C Starr & C.
Sao convidados os Srs. devedores a vir
satisfazer seus debitos, provenientes de let-
tras e contas venciJas ; sendo que nao 0 fa-
zendo ate 0 dia 30 deoutubro proximo vin-
douro, serao vendidas em leilao. Poderao
comparecer ou mandar ao escriptorio da
fundi^ao ou do testamenteiro H. J. Cannan,
rua doCorcmercio n. 40.
De ordem do Illm Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico, para
conhecimento de quem interessar, que no dia 26
do corrente mez, pelas 2,boras da tarde, perante
a juata da mesma thesouraria, sera posto em hasta
publica para ser arrematado por quem maior lanco
offerecer, 0 proprio nacional, denomioado Cala-
bouc-o, sito a rua do mesmo nome, nesta capital,
servindo de base para a arrematacao a quantia de
3:1104, maior lanco oflerecido na ultima praja.
Secrelaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco, 3 de setembro de 1874.-0 2" escriptu-
raio, servinJo de secretario,
Carlo3 J. de Souza Correia.
. de Mvegacfte m vi
jjwmt bathiaayav, 11 ml tada
Maoeid, Penedo, Aracajii e Bahia.
B* esperado dos porios
do sul ate 0 dia rO do!
'Corrente 0 vapor Dautat,
0 qual seguira para oe
portos acima no dm se-
guinte ao de sua dbe-
gada.
Wecebe-se carga,*assageiros e diobeiro a'lwte
Agente
Antonio Lun de Oliveira Azeveda.
________57-Raa do Bom Jesus-57
I'acilic Steam Navigation Company
ROYAL MAIL STEAMER
Curcovado
Commonilunto O IK. CoiOan.
Espera se da Eoropa ate 0
dia 13 de setembro e segnira
para Bahia, ll.o de Janeiro,
Montevideo, Buenos Ay re,
Sandy Point, Valparaiso, Ari-
ca, Islay e Callao, para onde
recebe a eoasageiros, encomraendas e dinbeiroa
frete.
N. B. fiao sahira antes das tres boras da
tarde do dia da sua chegada.
OS AGENTES
Wllwon Rowe AC
14iPRACA DO COMMERCJO----14
PARA 0 PORTO.
0 brigue portagaez Triumpho, pretende segair
com murta brevidade i para carga passageiros
trata-M com os cousignatahos Tbomaz de Aquino
Fonceca & C, successores, rna do Vigario o. 19
LEILOES.
Leilao
DE
27 ^arrafas de absintho, 1 marca, ^7 libras
de chocolate, em mao esta-.lo, mandrioes,
oollarinhos, corpinhos, len^os, punhos,
chapeos de feltro, ramos de flores, brins,
.rendas e bicos, luvas mofadas e outras
uiudezas
A'h It bora*.
Por interveng&o do agente Pinto
Em seu escriptorio, a rua do Bom Jesus n. 43.
-Por occasiao do leilao de fazendas avariadas.
Agente Dias
LEILAO
28:140
17:720
31=180
11:700
6H70
3-.070
49:680
22;600
7:990
Companhia Fidelidade
segiiros maritumos c (crrestrcs
A agenda desta companhia toma seguros ma-
ritime s e terrestres, a premios razoaveis, dando
nos nltimos 0 solo livre, e 0 setimo anno gratuito
ao segnrado.
Rua do Visconde de Itaparica, antiga do Appolo
n. 51.
Feliciano Jose Gomes,
_____ Agente.
COMPANHIA
DO
BEBERIBE.
A directo:ia desta companhia, declara
aos Srs. concessionarios de pennas d'agua,
que todas as obras concernentes ds naesmas,
s6 poderao ser feitas torn sciencia da direc-
toria e presents do ruspectivo empregado ;
isto para evitar os abjsosque se d5o cons-
tantemente, e para qtie nao fiquem sujei-
tos as multas competentes, rnanda fazer a
presente declara^fio.
Escriptorio da companhia do Beberibe,
3 de setembro de 1874.
0 secretario,
Luiz Manoe.1 liodrigues Valenca.
ADMINISTRA AO DOS CORREIOS DE PER-
NAMBUCO. 10 DE SETEMBRO DE 1874
Malas a expedir-se
Pelo vapor nacional Ceara, esta administracao
expede malas para os portos do norte, hoje (10).
Recebem-se jornaes, impressos de qualquer na-
tureza, e cartas a registrar, ate 2 horas da tarde,
cartas ordinarias ate 3 horas, e estas ate" 3 lr2,
pagando porte duplo.
Affonso do Rego Barros,
[Administrador.
THEATRO 9
Santo Antonio
Sabbado 12 do corrente.
Penultima reprcsenlacao
pelos celebres
CaEiipnnologos Escocezes
Em bencficio de
. Clara. Sopbta. U. Ciraca c i>
silsa.
As beneficiadas, gratas ao acolhimento. prote:-
cio e signaes de sympathia nue teem recebido do
generoso povo desta provincia, nao podiam dei-
xar nesta occasiao de agradecer a este mesmo po-
vo, prolestando um eterno rcconhecimento.
Inda rma vex appellam para estes mesmo ssen-
timent s generosos, offerecendo-lhes este seu be-
neficio e convictas dc que continaarSO a merecer
a animacao publica. terao mais um motivo pa-
ra a grata recor'dacao que levarao desta bemfazeja
provincia.
0 progranima sera annunciado antecipada-
mente.
Os bilheles desde ja e.-tao a disposicio do publi-
co, no hotel de France, a rua do Commercio.
DE
uma porgao de panellas de ferro quebradas
Hoje
A's 11 horas da manha
Em o trapiche do Exm. Sr. barao do Livra-
mento.
0 agente Dias levara a leilao, no dia e hora aci
ma designados, por ordem do Sr. Carlos Peters,
capitao do patacho allemao H. Burchard, nltima-
mente arribado a este porto, com aguaabeita,
com licenca do xm. Sr. inspector da alfandega,
em_ presenja de um empregado da mesma repar-
ticao para esse fira nomeado, e do Illm. Sr. con-
sul da Allemanha, de uma pcrcao de panellas de
ferro quebradas, as quaes fizeram parte do carre-
gamenlo do mesmo navio.
LEILAO
DE
fazendas avariadas
Constaudo de :
madapoloes, algodoes, chitas, cambraias,
alpacas, pretas e de cores, las, mantele-
tes, bacta, bonels, chapeos e maias.
HOJE
A's 10 1 [2 horas emponto
0 agente Finto, Jevara a leilao, por conta e or-
dem de diversos, nao so as differentes fazendas
com avaria d'agua salgada, como lambem muitas
outras fazendit limpas, que serao vendidas para
fechamento de contas.
0 leilao sera effectuado as 10 1|2 horas do dia
acima dito, no escriptorio do referido agente, a
rua do Bora Jesus n. 43.
p6 e mao, quadws com fi-
nasgravuras, rovolvers, e
immtmsos artigos do uso
domestico, que se torna
massantemencionar, e que
setorra a.trfoo do barato
Herje
A's 11 horas
PEIRA SEiVlANAL
ISRua do Imperador-.6
ARMAZEM
pelo agente Martins.
Ultimo
LEILAO
DAS
duas casas de Jaipas cobertas de telhas, edi-
ficadas em -chaos proprios, em Beberibe
de Baixo, rua de Santo Antonio, perten-
centes a massa failida de Joaquim Vieira
Coelho da Silva.
-guarJanapos, e moitos ontros objectos qne estario
paieotes ao ezame dot concorrentes
bo armazem da ma do Bom Jesus n. 10.
**m SEXTA-FEIRA 11 DO CORRENTE
0 agente Pimo fan leilao, por conta e ordem
, 4e dijrersos, dos moveis e mais objectos acima
mencionados, eaislentes no armazem da rna do
Som Jesus a. 10.
_______OJeilio principiara as 10 i|2 horas.
Agente Dias
INovo leilao
DAS
mercadorias, armai;ao, candieiro a gaz e
mais utensilios existeqtes do estabeleci-
mento da rua do Rosario da Boa-Vista
n Azevedo & Coelho
SEXTA-FEIRA 11 DO CORRENTE
ks 11 h >rd da manha
0 agente Dias .em observancia ao respeitavel
despacho do Illm. Sr. Dr. jniz especial do com-
mercio, levara a leilao no dia e hon indicados,
as mercadorias, armacao e mais atensilios como
acima se menciona, os quaes fazem parte da mas-
sa failida de Azevedo & Coelho.
0 mandado, contendo o inventario das mesmas
e os respectivos pre$03, acha-se em podcr do agen-
te, onde desde ja pode ser examinado.
A's tl 1|S horns.
0 agente Pinto, levara novamente e pela ultima
veza feilao, servindo de base a offerta de 325000,
as duas casas acima descriptas, avaKadas em....
eOOgOOO, e qne -fazem parte da massa failida de
Joaquim Vieira Coelho da Silva, isto as 11 112 ho-
ras do dia acima dito.
Em seu escrjptorio, a rua do Bom Jesus n. 43.
IXiAO
DE
cerca de 300 barricas com farinha de trigo
e outras mercadorias, com avaria
Hoje
A's 11 horas da manha
Em o trapiche alfandegado do Exm. Sr. ba-
rao do Livramento, no caes do Apollo.
0 agente Dias, levara a leilao, no dia e hora aci-
ma designados, por ordom do Sr. N. A. Anderson,
capitao do hiale americano Frank Howard, com a
respectiva licenja do Illm. Sr. inspector da alfan-
dega, e em presence do Illm. Sr. consul dos Esta-
des-Unidos, o seguinte, vindo em o navio acima in-
dicado, ultimamente arribado a este porto por mo-
tivos de for$a maior, em sua recente viagem de
New York para o Rio Grande do Sul, a saber :
Cerca de 300 barricas com farinha de trigo, 4
fardos com fazendas de algodao, 1 caixa com cha,
algumas ditas com farinha de miiho e ostras, e
alguns barriscom banha.
HOTEL
Restaurant de Bodeaux
LEILAO
DAS
mtrcadorias existentes em o eslabelecimen-
to de molhados da rua Duqu j de Caxias
n. 40.
Sabbado 12 do corrente
AS 11 HORAS DA MANHA.
0 agente Dias, em obstrvancia ao respeitavel
despacho do Illm. Sr, Dr. juiz.especial do commer-
cio, levara a leilao, no dia e hora acima designa-
dos as mercadorias existentes em o e-tabelecimen-
lo indicAdo, as quaes fazem parte da massa failida
de Joaquim ^da Silva Costa, e serao vendidas em
um ou mais'loles, a vontade dos Srs. comprado-
res. 0 mandado contendo o inventario das mes-
mas e seus respectivos precos, acha-se em poder
do agente, onde desde ja pode ser exaroinodo.
leilao
LEILAO
DE
chapeos de palha enfeitadospara senhoras e
meninas e 6 pegas de popclina branca.
Hoje
&i 11 horas em ponto.
POR INTERVENCAO DO AGENTE PINTO.
Por oc;asiao do feilao de fazendas avariadas,
em seu escriptorio, a rua do Bom Jesus n. 43.
Agente Pestana
LEILAO
n
100 garrafoes com cevadinha de-embarcados
ultimanmente
HOJE
ASH HORAS EM PONTO.
No armazem do Sr. Annes, defronte da al-
fandega
0 prepqsto do agente Pestana fara leilao, por
conta e risco de quem pertencer, de 100 garra-
foes com cevalinha nova, desembarcados .ultima-
mente, em um ou mais lotes, a vontade dos Srs.
compradores.
DE
8 cavallos com andares e em boas carncs.
Sabbado 12 do corrente
No armazem da rua da Conceic,3o
n. 2 4.
0 agente Martins fara leilao por conta e risco
de quem pertencer, de 8 cavallos proprios para
sella o umesmo para carro, chegados ha poucos dias
do centro, em boas earaes e alguns com anda-
res.
A's fl horas do dia acima
No armazem indicado.
LEILIfri
DE
JO
.\o dia 15 do corrente
Os mutuarios po3suidores de cautelas venci.las,
cujos premios nao foram pagos, venham resgatar
ou reformar ditas caolelas sjb pena da serem ven-
didas no leilao qae ten lugar n dia acima desig-
nado, na casa de penhores, a trave.-sa da rua Du-
oue de Caxias n. 2.
an fl.*
*e *arco
*.' Mfar:
A
10 de septembre de 1874
Menu dm Diner.
POTAGES.
Tapioca, Julienne
Soupe an fromage.
HORS D'OEUVRE.
Huitres, et sardines alhuile.
RELEVE'
Poissoa Sans Genevoise.
ENTREES.
Filet de beuf auxpeliu pois
Dindoneau aux truffes
Langue glacee aux champignon:- i
Canetons aux Navets. j
ROTS
Pintade*.
Gigol de Moutoa.
ENTREMETS
Petiu pois Vert ala francaise-
Epinards an jus
Gateau de riz a la creme
Desserts assnrli*.
Eserava fugida
Desapparecea da casa de seus senhores, bon-
tera 9 do corrente, a eserava de nome Julian:.,
com os signaes ego late.- : mnlata acaboclada,
cabellos crespas, cara larga, com bastantes es-
pinbas, cheia do eorpo, altura regular, tem no
rosto do lado direito uma eicatiiz de qaeiraadu-
ra e pernas acinzentadas, Iovqu vestidu de ebJta
escura, chalej de merino esUmpado, velho e A-
cor branca, camisa do madapoUo, sapalos de
tranga velhos, e levoa em uma trouxa um ves-
tido de cambraia branca, e suppoe se qne mais al-
guraa roupa de uso : rnga-se aos Srs capilkes de
campo que encontrarem dita eserava, leva-la *
rua Duque de Caxias n. 76, antiga rua do (jue.-
mado, que serao nenerosaraenle recompensados..
Leilao
um
imm rnmrmm
LEILAO
Conselho de compras de marinha.
0 conselho no dia 12 lo corrente mez, a vista
de propostas recebidas ale as li horas da manha,
promove a compra dos seguintes objectos do ma-
terial da armada :
4 ancoras, cada uma ccm o peso de 350 a 360
kilogrammas, 4 correntes de 10 bracas cada uma,
da bitola de 3|4 de pollegada, com as comoetentes
manilhas e chavetas, 60 Kilos de fio de vela, 40
paos de lacre fino, 40 duzias de lapis, 30 livros
em branco de BO folbas, 30 grozas de pennas de
aco, 20 grozas de parafusos de ferro, sortidos,
com rosca para madeira, 60 grozas de torcidaa
francezas para pharol, 6 dnzias de taboas de as-
soalho de amarello, 1 duzia de taboas de costadl-
nbo de amarello, 1 1[2 duzia de uboas de costado
Je amarello, 5 duzias de taboas de f jrro de ama-
rello, 23 traves, madeira de qnalidade, de 8m,8 a
9 de comprunento e <)w, 130 a 0,175 em qn^
Libra* esterlinas.
Yendem Augusto F. d'Oli-
veira & C.
Rua do Commercio n. 48.
A. a. Anderson, capitao do palhabote ameri-
cano Frank Howard, na sua viagem recente de
New-York para o Rio Grande do Sul, tendo arri-
bado a este porto por forca maior, precisa contra-
tar os concertos necessarios, segundo a vistoria
feita no mesmo navio. Offertas para e3te fim de-
vem ser entregue em carta fechada ate o meio dia
do dia 10 d> corrente mez, no consulado america
no, aonde tambem os pretendentes acharao a nota
dos concertos necessarios do mesmo.
COMPANHIA PERNAMRUCANA
DE
NavegacSo costeira a vapor.
MAMANGUAPE.
0 vapor Coruripe,
commandante Santos,
seguira para o por-
to acima no dia 14
do corrente mez, as 5
boras da tarde.
Dao-se bilbetes de carga ate o dia 12 e de pas-
sagens, encommendas e dinheiro a frete ate" as 3
horas da tarde do dia da sahida : escriptorio do
Forte do Mattos n. 12._________
COMPANHIA
HESSAGER1ES MARITIMES.
I.inha mensal
ERYMANTHE
E' esperado dos por-
tos do sul ate 9 do
corrente, seguindo de-
pots da indispensa-
vel demora para Bor-
- deaux, tocando em
Dakar (Goree) e Lisboa.
Para fretes, encommendas e passageiros: a tra-
tar com
OS AGENTES
Harlsinendy A. I.abille.
9 Rua do Commercio 9
DE
uma parte do predio do becco do Abreu n
l.que perteticeu a Antonio Josu da Sil-
va e do resto das dividas da massa failida
de Joaquim Ferreira Lobo,
CONSTANDO DE:
1 vale de Antonio Feitosa de Mello, na importan-
cia de 76000.
i documento de Manoel Reis Cardozo, na impor-
tancia de 200000.
1 dito de Henrique Pereira Cardoso, na importan-
cia de 2.881936
Hoje
as 11 horas da manha
0 agente Pinto, autorisado por mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz especial do commercio, levara a
leilao, n5o so as dividas, como a parte do predio
acima descripto, pertencentes a massa failida de
Joaquim Ferreira Lobo, as 11 horas do dia 10 do
corrente.
Em seu escriptorio, a rua do Bom Jesus n. 43.
DE
moveis, loura, vidros, 1 piano de armario,
I reparticao para escriptorio, toda enver-
nisada, diversas miudezas e diversos cha-
peos de feltro para liquidagSo
QUINTA-FEIRA 10 DO CORRENTE
As 12 horas em ponto
Mo arnaazem da rua do Bom Je-
sus u. <8 (auliga Cruz).
0 agente Dias fara leilao, por conta e risco de
quem pertencer, de 1 raobilia de jacaranda, com
tampos depedra, guarda-roupas de amarello, guar-
daloucas, camas francezas, marquezoes, marque-
zas, cadeiras avulsas, ditas de palha, diversas
obras de plaquet. o muitos ontros artigos que es-
tarao patentes ao acto do leilao.
DE
FAZENDAS
inglezas, francezas, suissas eallemfis,
continuagao epor liquidaeao
CONSTANDO DE :
Chitas escuras, algodoes, cobertor;s, mussuli-
aas, camisas de linho, ceroulas, pannos e case-
miras, pretas e de cores, bombazinas, merinos,
rosdenaples, espartilhos, cassas de cores, organ-
ys, cambraias brancas, brins branco3 e de cores,
brins pardos, Angola, peitcs para camisas, sarge-
lins, chapeos, peitos de camisa, collarinhos, cha-
les, lenQos, tapetcs, meias, capas de seda, veos pa-
ra casamento, chitas de ganga, damasco de la e
algodao, riscados para colchoes, fazendas de linho
proprias para seleiro, e muitas outras fazendas
Terr;a-feira 15 de setembro
No armazem da rua do Bom Jesus n. 63.
Os adnunisiradores da massa failida de Pereira
de Mello & C, autorisados pelo Illm. Sr. Dr. juiz
de direito especial do commercio, continuarao a
dispor em leiiao, por Intervencao do mesmo agen-
te Pinto, as fazendas pertencentes a mesma mas-
sa, e existentes no armazem da rua do Bom Jesus
n. 63, onde se effectuara o leilao.
Os Sr9. pretenJentes poderao e.tamin.ir ua ves-
pera e dia do leilao a variedade e sortimento das
mesmas fazendas, algumas das quaes ultimamente
despachadas e recentemente tiradas da alfandega.
loa Cunha.
Jose Francisco Luna Penna esna
muiher, repassados do maior pezar
pela noticia do fallecimento do sea
amgo Joaquim Jose liodrigues da
Cunha, no dia 17 do mez pros in >
passado, na cilade de Lisboa, con-
vidam as pessoas de sua arui-a>
para assfstirem a missa que man lam celebrar ca
igreja do convento do Carmo, as 7 boras da ma
nba do dia 14 de setembro, por cujo ofcsei]uio se
confessam eternamente gratos.
P
eiicule-roronel loao Valentim
Vilella.
Isabel Ignacia de Gusmao Vilella,
seus filhos e genros agrad'Cem pro-
furula iiente a todos os parentes e
amigos que se dignaram de acom-
panltar ate o ultimo jazigo os restos
mortaes de seu sempre chorado e-
poso, pai e sogro, o tenente coronel
Joao Valentim Vilella ; e aproveitando o ensejo,
rogam a todos os parentes e amigos do mesmo se
sirvam assistir as missas de requiem que, na igre-
ja de N. S. do Carmo mandara resar as 7 horas manha do dia 14 do correute, setimo do pass-
mento.
11aria Meraphiua da Silva
_ Joaquim Pires da Silva, Jos6 Caetano Pires da
Silva, Maria do Carmo Rodrigues da Silva agrade-
cem a todas as pessoas cue se dignaram assistir
no cemiterij publico as exequias teitas a sua pre-
sada irmi e ennhada Maria Seraphina da Silvr. ;
ede novo as convidam para as i?tirem a missa do
setimo dia, a qual tera lugar na igreja da Gloria,
no dia sabbado 12 do corrente, pelas 8 horas da
manha : o dede ja agradecem aquelle3 que se
dianarem a'si>tir a este aeto de caridade.
5111 HIPJ'M M'BBaUHtaa
LEILAO
Feira Semanal
1 mobilia de jacaranda, a
Luiz XV", com tampos de
pedra m armory 1 ditade
vinhatico, 2 pianos de ar-
mario, de 3 cordas, 3 guar-
da louca, toilettes de mog-
no, pdo setim e de jacaran-
da, 1 grande guarda ves-
tidos e guarda roupa, ca-
mas francezas de jacaran-
da e de amarello, espelhos
grandes com moldura dou-
rada, objectos de ouro, bri-
lhante e deprata, crystaes,
lou^a, relogios de algibei-
ra, de ouro e prata, cartei-
ras para escriptorios, di-
versas miudezas, jarros
para flores, grande quanti-
dade de trastes avulsos,
maquinas de costura, de
DA
9.* parte do sobrado da rua Duque de Ca-
xias (outrora rua do Queimado) n. 60
Tres sitios em Papacaca.
Uma mobilia de jacaranda com um sofa, uma
jardineira, dous consolos, duas cadeiras de bra-
cos e doze de guarnicao, duas de balanco, uma
mesa elastica, unTguarda-louca, um aparador,
dez cadeiras, uma mesa, u:n guarda-roupa, uma
cama de ferro, um relogio de parede, um mocho,
um banheiro, eneanamento de gaz, \\i commoda,
um santuario, um espelho e duas venezianas, uma
cirteira, uma marqueza, uma mesa, uma prensa
de copiar, um cofre francez, uma mesa de pinhoe
am mo'ho.
Sexta-feira 11 do corrente
a's 11 horas em ponto
No armazem da rua do Bom

AVISOS OVI
Jesus n. 10.
Cramer Frey & C, administradores da massa
failida de Bento da Silva & C, autorisados pelo
Illm. Sr. Dr. jniz de direito especial do commercio,
levarao a leilao, por intervencao do agente Pinto, os
bens acima descriptos, que fazem parte da referi-
da massa, as 10 boras do dia acima dito, no arma-
zem da rua do Bom Jesus n. 10.
CASA DA
AOS 4:000*000.
BILHETES GARANTIDOS.
4 rua Primeiro de Marco (outr'ora rua i<
Crespo) n. 23 e casas do costume.
0 abaixo assignado, tendo vendido nos seus fe-
lizes bilhetes um meio n. 846 com 700^000, um
meio n. 2393 com 200*, um meio n. 3051 com
100*000, um meio n. 2-531 com 100/, e outras
sortes de 40J e 20/ da loteria que se acabou de
extrahir (Ho"), convida aos possuidores a virem
receber na conformidade do costume, sem descon-
to algum.
Acham-se a venda os felizes bilhetes garantidus
da 6" parte das loterias a benehcio da igreja
da Casa Forte (116'), que se extrahira na terca-
eira, lo do corrente mez.
PRECOS
Bilhete inteiro 4/000
Meio bilhete 2/000
CM PORCAODE 1009000 PARA cia A.
Bilhete inteiro 3/300
Meio bilhete 1 /790
Manoel Martins Fiuza.
I
no sabbado a n ouro "com vi lr.- a: *, emnma ca-xa de ma-
deira : quem oachou e tjuizer restituir, muito
agradecera, e mesmo recompensara, na seen
da Santa Casa.
AetoBiode hwwk \ifllaroneo.
Pelo present sio convidados os alilhados e aii-
IniJas de Antonio de Azevedo Villarouco, falie-
eido em Portugal no mez de outubro de 187
apreseoiarem 'Jentro do prazo de 60 dla, a con-
tar desta data, a ce'rtidao caza do abaixo assignado, testamenteiro instiiuit
pelo dito fallecido, allm de que scjam devidameni-"
attendidos na partilhi a que tem de proceder----
com a precisa igaaldade, de aceordo cum a d>sp -
Bfcao testamentaria. Iteeife. ID de setembr'
1871.Man:el Azevedo de Andrade.
Caixeiro para livraria.
Preei~a;e de um caixeiro que tenha boa lei
e algoma pratica de livraria : na rua Prim^
de Marco d. 2.
DE
BRISTOL
"-V
leilao
DE
moveis, louca e crystaes
e uma burra (cofre)
ao correr do martetto
A saber:
Um piano de armario, de jacaranda, 1 mobilia
de jacaranda, com 1 sofa, 1 iardineira, 2 consolos,
2 cadeiras de bracos e 12 de guarnicao, 1 dita a
Lniz XV, 2 serpentinas, 5 lancas para cortinados,
2 mesas redondas, qnadro9, jarros para flores, ta-
pete9, 1 carteira para 2 pessoas, 1 presepe, 1 es-
pelho oval, grande, 2 grandes macacos, 6 estam-
las, 6 espelhos ovaes, 1 secretaria e estante, 1
nrra franceza.
Dous aparadoras, mesas, cadeiras, marqaezas,
marquezoes, camas francezas de jacaranda, ditas
de amarello, maquina para limpar facas, ditas
para costura, mesas de jogo, 1 qnartinheira, 1
berco, 2 pistolas. 1 relogio, 1 cama de ferro, 1 la-
vatorio com pedra e deposito nara agua, 1 guar-
da-roupa, 1 cama de lona, grande, 1 cama de fer-
ro, 1 armario, 1 balcao, 2 veneiianas, loaca, vi-
dros, bandejas, cobertas para pratos, anneis para
AO COJffJtliEftCIO
Os abaixo assignados fazem sciente ao publico
e especialmente ao commercio, que nesta data
dissolveram amigavelmente a sociedaae que ti-
nham nos estabelecmentos da rua de S. Jose n. 2
e Coronel Suas9una n. 41, que gyrava sob a firma
de Braga 4 Peixoto, retirando-se o socio Peixoto
pago e satisfeito de seu capital e lucros, licando o
socio Braga responsavef por todo o activo e passi-
yo dos ditos estabelecimentos. Recife, 5 de setem-
bro de 1874.
Manoel Gomes Braga.
r Antonio de Sa Peixoto.
Aluga-se
Um armazem na rua da Cacimba
rua do Marquez de Olinda n. 35.
a tratar na
Precisa-se alngar um eseravo de meia idade
qne saiba trabalhar de enxada e que seja intelli-
gente para vender UboJeiro, e que d6 flador a sua
conducta : na Capnnga. entrada da barreira, sitio
numero 2.
Ummoco que sabe fran:ez, arilhmetica, al-
gebra e partidas dobradas, offerece-se para, aju-
aante de algum guarda-livros : quem de'seus
prestimos qaizer se utilisar, dirija-ae a rua da Sen-
zala-Nova n. 4, refinacao.
Precisa-se alugar uma eserava de meia ida-
de, que entenda de vender na rua e que seja fiel,
tratase na rua Imperial, taverna de nma so porta:
eocostada a casa n, 227.
CURA OS CASOS MAIS DESESPERAD05
A SAFSAPARRILIIA DE BRISTOL purs-
fica a massa do sangue, expelle para ft -a
todas as materias e fezes viciosas e impurts,
regula todas as secretes, di vitalidade e
energia a todos os orgSos e d& forja e vi-
gor ao systema afnn de poder melhor resifr.
tir a todos os ataques da enfermidade. P
pois este um remedio constilucional. El]
nunca distroe afim de poder curar ; porem
constantemente assiste a natureza. Portanto
em todas as doenjas conslilucionaes e em to-
das as moleslias locaes dependente d'um es~
tado vicioso e imperfcito do systema em ge-
ral, achar-se-ha que a Salsaparrilha he
Bristol e um remedio seguro e efficassissi-
mo, possuindo inestimaveis e inconteslav-r.;$
vrtudes.
As curas milagrosas de
ICscrorulas,
Ulceras,
Chacas ant iga;
ENFERMIDADES SYPHILI'f/CAS
ERYSIPELAS.
RHEUMATISMO,
NEVRALGIAS,
ESCORBUTO,
ETC.,ETC., ETC.,
que tem grangeado e dado o alto reuorai?
Salsaparrilha de Bristol
por todas as partes do universo, sio t& stfa
mente devidas a
UNICA LEGITIMA E ORIGINAL
SalsaparrQha de Bristol
PHARMACIA CENTRAL
**_'.


Uiano ae reraamouoo Quinta feira 10 de Setembro de 1874,
HOTEL


Bual.deMargo n. 7 A, primeiro andar
KfiillERTUlM
Hoje, 10 de setembro de 1874
QUARTOS VIR.LI.ID08 COM GOSTO
Toma-se assignaturas memoes
Perito eozinheiro .francez, chegado ultimamente da Eu
ropa. P. Sauvignac
GABINETES PARTICULARES
Salao verde
Saldo encarnado
Administrador J. Delsuc.
r
/v
ALGATRAO DE GUYOT
licSr concentradc e titulado
0 Siir Guydt chegou a tirar ao alcalrao a
sua acrimonia e o seu amargor insupporlaveis,
o que o torna mais soluvel. Aproveilando essa
feliz descoberta, elle prepara tun licdr con-
centrado de alratrao. o qual, sob um pequeno
volume, conlcm uma grande proporcao de
principios aclivos.
0 Alcatrfln de Gnot (Goudron de
Guyot) possue por consequencia todas as van-
lagens daagua de alcalrao ordinaria, sem ter
os in con ven ientes. Basla deilar d'elle uma
logo um copo de excellenle agua de alcalrao
sem gosto desagradavel. Cada qual pode
d'essa maneira preparar a sua agua de al-
calrao quando d'ella precisa, o que offerece
economia de tempo, facilidade de (ransporle
e evila o mancjotao desagradavel do alcalrao.
0 Alcalrao de Gajot subslilue com
ranlagem muilas lisanas mais ou menos
inerles, nos casos de defluxos, bronchitcs,
losses, calarrlios.
0 AlcairAo de Gayot e empregado com o maior exito na9 molcslias seguinler,:
EM BEDLDA. Uma eoiher de cafe para um copo d'agua ou duat colheres de
topapara uma garafa :
BRONCHITES
CATARRHO DE BEXIGA
DEFLUXOS
TOSSE PERNITAZ
IRRITACfiO DE PEITO
TOSSE CONVULSA
EM FOMENTAIJOES. Licor puroou com umpoucu d'agua:
AFFECC6ES da pelle
comichOes
molestias do couro cabelludo
EM INJECCOES. Umaparlede lic6rerjuatrod'agua(eaicciminuir*tntatfsj>ci*i.y
FLUXOS ANTIGOS OU RECENTES
CATARRHO DA BEXIGA
0 Alcalrao de Guyot foi experimenlado com um verdadeiro cxito nos
prmcipaes hospitaes de Franca, da Belyica e {/a Espanha. Foi recoiihecido
que, para os tempos de color, elle conslilue a beb'tda a mais hyijienica, e so-
bretiido durante os tempos de epidemia. Uma intrucfSo accompanha cada vidro.
Orponllo geral cm casn, L. 5'RF.ES?-:, SO. rar .Tacols
Rio Jaseiro, Daponelielle: Cbetolot.
Pebsambuco, P. Manrer e C".
IUhia, Basse et C'
o-Pdeto, Candldo Wellerson
Maranii'O. Fes-relra e C'.
Pkuitas, Antcirn r.eivaa.
M 1'OBTO AI.KGRF. I'.-.---.'-"..-(< ,!ciiA Ftcito.
CONSTIPACOES e MOLESTIAS do PEITO
XAROPE ANT,PHrTIC0 BRIANT
PARIS, Pharmacia BRIAIMT, 150, rua de Rivoli, PARIS.
t? Celebridades medicas de Paris recommendao ha mais de 30 annos o XAROPE
Bum como o menicamento peitoral o gosto mais agradaxel e a efficacia mais certa,
Deposito em Pernambuco, A. REGORD.
PARIS
CARVAO de BELLOC
APPRC'VADO PEL* ACADEMIA IMPERIAL DE MEDICI N A
em 27 detembro dc 1818
/Jofoc
I
PARIS
/&&.
I
PARIS
E'sobretudo as suas propriedades eminentemente absorventes,
que o CarvAo de BeUoe deve a sua grande efficacia. Recom-
menda-se-o especialemente contra as affecco'es seguintes ;
GASTRALGIAS
DYSPEPSIA
PYROSIS
AZIA
DIGESTOES DIFFICEIS
D6RES DE ESTOMAGO
CONSTIPACAO
COLICAS
DIARRHEA
DYSSENTERIA
CHOLERINA
MODO DE EMPREGO. Ocarra de BeUoe (CbarboD de Btlloe)
toma-se antes ou depois de cada comida, sob forma de H ou de
Paatilkai. Geralmente o bem estar sente-se logo depois das pri-
meiras doses. Uma informacao entensa acompanha cada vidro
de p6 e cada caixa de pastilhas.
Dlponito em Paris, I*. FRERE, 19, roe Jacob.
L'oico deposito na pbarmacia -de P. Maurer & C rua do
Barao da Victoria n. 25.
PARIS

/It/Soc
I
PARIS
I
^&
I
PARIS
PARIS

PARIS
J
'.> *,Pa iC*f Mot| qneCcveT. a 5 alal
>j, xo asiif nados, que hajarti de vir oa man-
.-j daiein ;<-gar os sous debitos ilo csrnes
y v,.rdo.-, .iHuir.i do prmo u I'J ifs, con-
'tft ,;J dwia il.ita, sob pena de vrrcui it-
-0 lilirml.m os sens m.iies tiesie jonial a'.s
Ts '!uc:sali faSam os dp dirigir-so a rua do Rangel n. 3". ou M
*.3 [aa da Au'f"'a n- 13, i- andar. Recife, 7
de setembro de 1874.
Felippe Pomares 4 0.
| CONSULTOfllO *
* MEDICO-CIRLRGICO 1
* DO ^
a i>r. Pedro d'Athayde L. Mosooso Z
PARTEIRO E OPERADOR
*"nn *o Vlgrende de Albuquer-S
m Me n. 3B. mi
ESPECIALIDADE 5
V Molesttaa de eaheraa e 9t
menlnoa. ihf
Consaltas das 7 as 10 boras da ma- 2
fiha, todos -os dlas. Wt
Das 8 a?'8 da noite, nas segrmdas, qnar- Mf
tas e sexTs-feiras.
Os doentesque mamiarem os sens c*a- W
mados por escripto at 10 *oras da ma- 'M.
m
*
*
*
*
Diados por escripti
nha seao visitado
visitados em seas casas.
***** m#m*xm mmm
O Monte Lima
lem um completo sortimento de glao e franja 4e
ouro e prata, verdaderro, de to&s as largoras,
abotoadura8 douradas para olfiones, canuiilhae e'
erift-l'.es para bordado. Tamben se eccarre^a de
todo e qualquer 'fartamento, oomo seja : bone[9,
laljQs, pastas, espadas, dragona, cbarlateiras, ban-
das, abotoadaras lisas e doaradas, para criado,
tic; assim como urn completo sortimento de
ranjas, gai&o falso para onamento, cordao de li
flosa borla para quadros espelhos (couforme o
gosto da eocomroenda) tudo por miiito menos
preco que em eutra qualqorr parte: na nrara da
Independescia^n. 17, junto* loja do Sr. ftrantes.
MOFINA
Esta encoura^ado!! 1
Ayun mole em pedra dora
Tanto da ate- |iie a fora.
Rog-se *o !!lra. Sr. fgnacio yieira ,le it-h
icrivao na rida-Je d Nazsre^ desta provin-la,
yw de '-;; nu ou-jao d' ..axias a. ?&, i ecu
:lDir a,,uello negorio one '". S. ft. cdntir .nejou
j>*U*Br, ,-tiia tnrceir* -.hauaaa destt ioiiml, tvii
nns de dezembro de 1871. e depois para Janeiro,
pa^ou a.toverairo e abril de 187t,e nada cumprio,
1P*>r este motivo e da novo chamado para diu
jm, pois S. S. se deve (ombrar que este negoeio
to mais de oito annos, e quando o Sr. *en filbo u
chaTa oesu cidade.
Prcservalivo da Erysipel
Descobeito pelo Bacharel
Nanoel de Siqoeira Cavalcanli
O AllVOf. VIMI
AfTiinso & AlMiqnerqoe jllellu
incumbe-se de proaicver ccbrancas amigavel
ou judicialmoate, assim como de ontros negecios
conceraentes 6 ua profissao, nos lag-ares proxi-
mos a linba ferrea, e nos outros termos pro imos
a esta cidade; para cujo aurHio tern o annun-
ciante solicitadores habilitados e probos, respon
sabilisando-se no enlanto pela boa gsstao e conta
do que Ihe for confiado.
Mediante modico bonorario acode aos chmados
para diligencias ou consultas fora da cidade edo
termo e incumbe-se da defeza de appellacoes ante
o tribanal da relacao. Pode ser procurado de
meio dia as 3 horas da tarde em seu escriptorw
tprua do Duqne de Caxias n.37.
JARDII DAS PLANTAS
A rua da Ventura n. ss (Capunga)
Ahi se encontram:
Larangeiras celecta e de umbigo enxertadas a 3
Sapotiseiros e sapoteiros em vasos, de 1 all
palmos e ate" ja ccra flores para dar fructo, alem
das seguintes plantas de ornato e de fructo por
preco muito commodo.
Abacati.
Acacia.
Ariiicum a pi\
Ganella.
Casuarina.
Carolina do printipe.
Condoca.
Coracao da India.
("igueira.
Flamboyant.
Fructa-pao.
Ingado Para.
Jambo.
lasmim lar.mja.
Laranja da China. -
Uita do ceo.
Dbaia e oi'tras mvitas.
Laranja cravo.
Dita de doce do Para.
Dita braac.
Dita tangerina.
Lima da Persia
Uita dbig.
Limao francez.
Dito doce, enxertado.
Oiticoro.
Palmeira iprial.
Parreirw.
Pinheiras.
Romeiras.
Roeiras.
Rozeda.
Ubaia.
E
S. CARLOS
V ende-se ou arrenda-se o engenho S. Carlos, em
(aojaea, moente e corrente, com todas as obras
em perfeito estado do conservaijao, e muilo bom
d'agua : a tratar na travessa da rua Duque de Ca-
xias n. 3, 1 andar, com Gabriel Antonio de Castro
Quintaes.
0 abaixo as?:gnado teado s.'.cado uma lettra a
favor de Andre" Coelho Cordeiro Cintra, e aceita
por Francisco de Paula Cavalcante Lin?, a qualro
mezes, a veneer era 10 de Janeiro de 1873. de-
clare que ninguem faca transaccao alguma, sob
pena de nullidade.
Recife, 8 de satembro de 1874.
Antonio Luiz da Silva Junior.
Alaga-se uma escrava para todo o servico :
na rua da Gloria n. lio.
Aluga-se uma escrava boa cozinheira e en-
gommadeira : na rua de Marcilio Dias n. 129.
Precisa-se alugar um escravo para servico de
padaria : na rua de Marcilio Dias n. 69.
Perdeuse na noite de 7 de setembro, desde
a rua da Imperatriz ate o jardim do Campo das
Pfinceza?, uma pulseira de cornelina encastoada
em ouro. Quemativer achado.tara oobsequio de
levar cu manda-la a dita rua da Imperatriz n. 4,
segundo andar.
AEIStMJLil1.it OK IIOMIt
stiSr-
4>%L
!'
J


^w
IueBACALHAU
i
FFRPUGIKOSO. CLARO E TRIGUEIRO
OR (IIJVI1IIH
Ciralleiro de Legido de flonra, Official do
Medjidit e Commendadordaordsm tflta-
M a Catholica.
0 t tncias halsamicas que ainda aug-
j mentSo as suas propriedades tlierapeuti-
W ao mmo tempo r/uto tornSo agrada-
\ol ao tomar e.
O .--"enlior Chevrier completou a sua
ilescuberta assciandoo Iodureto deferro
ao seu oleo de lisado de Bacalhau. Este
doodefis-ndo dcbacalhauferragiao-
o possue todas as propriedades do oleo
o no ferro, e de facil digestao e nunca
can8^ prisno do ventro.
Todas as celebridades medicas o pre-
|fercm as outras preparacoes ferrugino-
tas (iwivn; fm Mdos ok casos em que
teemprrjia o feiro : Tlsica pulmonar,
Bronrhitps. narblllKmo, i:rroful
Kii':I;pi:. Uotn. Ilbpumatiano, y.
pepnia. 4 'nil.. Iii. i,i,a deiaoradas e
Fraqueza de cuustUuIcao.
deposito em p.vn;s: Pharm. CHEVRIER
31, Faubourg Montmartre.
Na mesma pharmacia achao-se o Viirao
e l-.i.ixin de Coca, excellentes prepara-
c8es tonica8. Os granulos de Bismuth
compostos contra as diarrheas, dysen-
terias, d6res de estomago. etc.
I T PIVFD Partumerie specials.
*-. I r 1 V fi.lt A base de i*u dirU.
tendo o Gonrno Imperial permitiido ao des-
ccnridor vender aqaelle mediramento, o puhlico
ol tern a sna disposicSo.
t>epoaltoa ualioa.
Meeire : rua do Barao da Victoria (rua Nova)
n. 40. casa do Sr. Roeha Siqueira.
'ii0 ** Janeiro : Gorte, m do Ouvidor
|J. to.
0 Preservative da erisypela ja bem conheci-
ao : eutretanto transcreve-se pat este annuncio,
do iornal do Commcvoio io Rio, os attesUdos ia-
lift.
tiueiram os Srs. dcentes as ler, e ver eor
qnem eso elles assignados.
Inspector da *aue pntlicaem PernamUuco.
Km comprirjieoto do despacko de V. Exc. sobre o
requerimento do Dr. Manoel de Siqueira Caval-
canti, tenho a ttformar o segnnite : Acto justa
a pretencio do supplicants, porquanto o seu me-
dicamento preservative da erysipel* tern da-,
do mnitos toons resultados, nao so nesta cidade
como na carte, onde ello lem sido applicado com
vantagem e (t procurado. A prvparagao dellr*}
simples, por ser tml*ra de uma so plant a. X)
inspector, 'Dr. Pedro-fa Athayde Lobo Moscoso.
Declare, por ?er verdade, que padecendo de ery-
sipel*, foi-me dado pelo Sr. Manoel de Siqueira
Cavalcanli um me*camento, de qual fazendo uso
por alguns dias nanca mais. ate hoje, me toroon a
aceoTonielter essa enfermidade. Por me ser pe-
dtdo passei o presente, por man feito e assigoado-
Rio de Janeiro, 16 de junbo de 1874. Duque de
Caxias,
Atlesto, que 'tendo eraoregado o medicamento
dymnamisado, que no foi forneciJo pelo Sr. Dr.
Manoel de Siqneira Cavateanti para o tratamento,
da erysipela, colbi sempre resuttados supenores
aos de todos os medicameetos conhecidos. Em te s-
temonho da verdade, e por me ser pedido, flrnao
o presen'e. Rio de Janeiro, 13 de junho de 1874.
Dr. Satumino Soares de Meirelles.
Concordo perfeltamente com o pareeer snpra.
Dr. -Joaquim Jose 4a Silva Pinto.
0 abaixo assignado, dautor em medicina pela
faculdade dc Rio de Janeiro, cirurgiao-mor de
brigfrda fconorario do corpo de satide, cavalheiro
a imperial ordem de hristo, etc.
Attest* sob jurtmedto de seu grao, que tendo
usado de um medicamento que Ibe foi fornecido
pelo Sr. Dr. Manoel de Siqueira Cavalcanti, de-
nominado Preservativo da erysipela tirou
sempre o melhor resultado possivel, de sorte que
os doentes ate hoje nao foram acommettidos das
erysipelas, que softYum freqnentemente. Rio de
Janeiro, 19 de junho de 1874. Dr. Jose Lino Pe-
reira Junior.
Tiveem 1871 dez erysipelas em oma perna, fui
a Europa, e caosiderei-me curado, voltei pouco
depois, tive novo ataque ; tomei o remedio Preser-
vativo da erysipela do Sr. Dr. Manoel de Siqueira
Cavalcanti, e cessou a molesfia, ha mais de nm
anno. Creio ser isto effeito daquelle remedio. Rio
de Janeiro, 13 de jnaho de 1874.-Barao de Cabo
Frto.
Gratia aos pobrea.
LIVROS A" VENDA.
No primeiro andar destn typograpbia em
roao do administrador, vende-se os seguin-
te livrinhos :
O nintuto Esperto dialogo ins-
triictivo, cntico, analytico, bistorico e mo-
ral, entre um matuto e um liberal por 500
rs. cada exemplar.
Educiicao Familiarromance, e
uma serie de leitura, 2 volumes por IJS000.
Martens, mauuel diplomatique1
volume por 1<*000.
Obras do Mablycompletas 12
volumes pot 80000.
Bignon-obra completa-i volumes
por 25000.
FritoftEspirit do Droit1 volume
por 1JJ0OO.
VatelDroit des Gens2 volumes por
2-^000. *
F. BorgcsEconomia Politic.1 vo-
lume 1*800.
FieldingThe history Tom Jones2
volumes 3#000.
BavoueDes conflits2 volumes 3#.
Histoire Fcelesiaatiqnc 6 vo-
lumes 6*000.
RousseauMelanges6 volumes 3J>.
RousseauPieces diverses-i volu-
mes 29000.
^^i%
^
J|0S?3SSiXO IQQSOCKSQD
Consullorio medico
i -
n
DO
Dr. Murillo.
IWa ro viG.nm x. i,i andar.
Rec 'in oh>.??.' j 6i rlnroita, "tide fK3-
qoeu:n o? ho9p:'.aes de l';.ris e Loa4re.-, '
> h ra *er pr-- nrailo a qualquer Hra Oo ,fS
I
Jia i>ii >! iii'iie |iara ulijeciu de sna pro-
<*/ -is;au
Consult*! Jas 6 as 8 hora< da manht e
do ineio dia as daas horas da tarde.
%
3 da
C1
GRATIS AOS P0BBE3.
Especialidades : Moiestias de senhoras,
peiie e de crianca.
I
E. A. DELUCHE
24-Ka do Mmqurz dc lliiiida >'<
Bvajulna do beeeo Largo
Partioipa a seus freguezes e amigos que mudou
o seu estabelecimento de relojocro para a mesma
rua *.. 54, onde encontrarao um grande sortimento
ae relogios de parede, ainericanos, e cima de me-
sa, dos melhores gostos e qnalidades, relogios dt
aigioeira, de todas as qualida es, paiente suisso,
m wm
Jolo Correla de Cirvalho, artista alfniate, ten-
do-?e do-lig:i!i'i da socicdade da casa commercial
existente a rua do Rarao da Victoria n. 26, >ob a
nzao de Araujo. Carvalho A^C, aeha-se novamen-
te estabelecido iia sna art>, a rua do Marnuez de
Olinda n. 46, 1* andar, aonde os seu* numerosos
freguezes o enconTnrao prompto para executar
qnalqu^r obra tendente a sua arte, com esmero e
pr.mptidao.______________________________
Comedorias
Preparase comedorias para qualquer pessoa
mandando se levar em suas casa.-", tudo ccm as-
seio e mais em conta dc que em ontr. qualquer
parte : quem qnizer experimentar, pode vir con-
tratar no sobrado da fltrrista, na rua estreita f;
ae euro e prata dou/ada, foleado (plaquet), relo- "Qsano n. 35 defronte do Dr. Leonardo.
fatal d6t onro !n6,er descuberto, dos melhores Pergnnta fe a> suthor encanegado de dar
a*-. S3 9* a deouroP|aquete prata. lunetas os preco? correntes sf-manalmcnte, em qual n^vio
aeioaps as qualidades, Uido por precos muito ba- tem carne secca do Rio Grande I i#80U
ratos.
kilos Alguns coramercianles.
por 15
Loia de
N. 11Esquina
Este estatoelecimento
oja
da
rua do
joias
Cabus^a
N. 11
.-^..... contintia a receber grande sortimento de jcias modcrnas, de ouro, bri-
Ibante, e mais pedras preciosas, e b<-as obras de prata de lei.
Condecoracoes.
U, loja de joias de Antonio Serafim da Silva.
habitog de ouro e prata donrada.
para cavalheiros, olflciaes e com-
veoler mais baraio *>
prata, por meio d^ uma
na rua do Cabuga rf
0*
ie em oulra parte c lOOS.
Vejam
0 Coracao de "Oiiro.""liqui7ta ''"
Correntes de our.., m..dHrna-, para relogos, a 5,500 a oitafa
Re ogios de ouro para senhora, a iOj, qU
R logios de piata bem dour dos a ISi
Rozetinhas de brilbante a IVs.
Anneis de pedra emn lettra a 0^5.
Anueis para por cabellu a 2^.
Pencenez de ouro a In*.
Pencenez de prata d-urada a .1ii-00.
Dedae- de prata. (undo de pe ira, a i
Bnncos de coral e (uro para menina- a l/JSOO
Caculeias moito modernan com 30 por cento de abate.
Puleeinnhas de c ral e nurn para crianca a 10.
Pulcnra de euro e.-oral, feitio de u.na"c,bra,"a 10/.
Obras de prata a 400 rs. a oitava. '
Brincos para senhora. muit- mudernos, a I3, em ontra parte i ,'j C S
Volta-. de -uro e cruzinha, com SO por cento de bate "
Grande M.rtim-nM de j.ias de biilhante com I iB Ie alnte
Brincos do coral para senhora a ij. '
Correntes de ooro para retgis a I85 cada uma
Adereco* por meta ie de son vafor.
Sortimento cmnpletn de joias, que vende
1
por metade do sen valor
I
quiaacao.
ip-MMMimj .1?^-^- >.8auiHaa)
Atten^ao
Na rua estreita do Rosario n. :;:; prepara se
bandejas de bolinhos de todas a? qnalidades para
casamentos, bailes e bapti-a os a 4.1* e a ISi :
bandejas com bouquets e Qua coin lelreirng a
gosto de seus donos e com asseio ; pr. para se
bouquets de cravos natura s p;ir.i qojvot, cm li
las bordadas a ouro, sendo a eDGommenoa leita,
o ou 6 dias antes ; foi-ae i3o-d-l6^ enfeilados e
pudins, semedo, tudo prupn- par a present** : flu
res de todas as qualidades, lind.'s boti ne'a para
offerta, vela? ricas enfeitadas para 1 aplisados : to
da encommenda de Gores, arena, pa Unas rosa
e capellas ; ludo se faz barato com pre.-teza. Tarn'
bem se faz gorros bordad.a a ouro, cbarateiraa c
qualquer obra bordada a ouro.
**
'
~ g?^*'
9
Pan in 'Jxmara21
EVE l.\0 li .a ".vc.-..


*
Modisla fiaiiceza.
CASA
1'
Mademoiselle Eugenia Leeomte & I>mi. aviaao
a suas aniigas fregueza* e ao pin.iico e.n geral
que abriram novamente seu ptab. lecim- nt0 dc
casa de daturas a rua .la Imperatriz n. 5, pri-
meiro andar, pelo que esperam eontiooar a me
recer a conenrrencia das pessoa] quo pr. ei-arcm
de seus services.

Or
0
--.
21 Una m
DB MANOEL
Ueeffteo
-onsulai das 7a 9 l|2 \-.m,.
D ,1
. to q alquer hora do dia on
da 11 i;
Es| -. da moIeiias d 19 poll
hm-7 **
-
^ 'n ': : I li,pra-
1"' ea 11 ...
fill ,| >., dlsCi| q| .. ,g .;,,.,
; "' n u.-ia para h ia 4
'-' i' >" u ,i
qualjuer ch mado, j ra 1
yi.t.rij r. ll.himaztni aenin-.;
A<
'-
r
m


Aluga se 0 segundo andar a rua Duque de Ca-
xias n. 54: a tratar na loja.
V
sri
Maceio.
Bacharel Lourenco de Albu- S
. querque ^
Advogado
Rua do Rosario n. 1.
Aluga-se 0 armazem do sobrado da rua D.
Maria Cesar n. 37, proprio para recolher fazendas
por ser muito espacoso e reedifleado, on para
qualquer estcbelecimento : a tratar na rua de Do-
mingos Jcse Martins n.48, antiga Senzala-Velha.
Agenda de empregados
Ama3 de leite, cozinheiras, engemmadeiras, cos-
tureiras, criados e copeiros, ha sempre de afflan-
eada conducta : na agencia da rua do Nogueira
u. 37.
Oliiiila.
Aluga-se por feata ou vende-se por preco ra-
zoavel 0 palacete eontigno a igreia do Bomfim
era Olinda, n. 1, com mobilia completa ..11 seraolb,
jardim, arvoredos de fructo, eacimba abundante
casa de banhos, e commudos paia grande ramilta;
e assim mais duas casa< na mesma rua de ns 8
e 12, e ontra na ladeira da- Mi-encordia u. 1
Ale"m destes predios, aluga-e >omenie por Ibsta
ou annualmente 0 sobradu n. :i6. e as asas de
ns. 31, 32 e 39, a rua de Fernandes Vieira, ou-
ir ora Matbias Ferreira, aquelle com gaz c agua
do encanamento, uma pequ.na ntobiiia, e grande
quintal murado, basUnte arejado, e estas asseia-
das e com bastantes commudos, e pouco di-tante
do littoral: a tratar na rua do Bispo GaaiJoko,
out'rora rua Nova, sobrado da esquina n. 18, ou
no mango palacete.
& &&&W90
Feitor com urgencia
rondo a' to 0 letter que Mb ,-3 d tiao
uzia dm a agua s rvieo, predsa-sc de nn
seM enii d ) e eatenda de 0^ts : passad '
rchnaja,), no nanguinhji^pr.me-r) liiio n. S
Atagi-ite
um tsberibe M
VU a ';''.-.
tra'arna rna do H -;ij-i) n :; \.
0 Sr. Luu Apngio de Oliveira S
ra apparecer i raa M Rangel n. It, a iftci
particniar miereMr.
iTTi;\rnp
0 abaixo assignado participa ao respeitavel pu-
h ico, que comprou desde 0 dia 11 de agoslo pro-
ximo pasaado, ao Sr. Manoel Cavalcante Macatn-
hira, a loja de cabell?ireiro sita a rua de Marcilio
Dias n. 98, livre e desembaracada de qualquer
onus. 0 mesmo abaixo assignado nao se respon-
sabilisa por debito algum que a referida loja esteja
anjeita ate aquella data : porianto, quem se julgar
credor, apresente-se no prazo de tres dias, a contar
Uesta data. Recife 7 de setembro de 1874.
Felismino dos Santos Dantas.
Joao Caetano de Abreu, solicilador dos audi-
torios desta cidade da 1 e J' instancia, tendo mu-
dalo sua residencia para f6ra da cidade, para 0
Ingar denominado Sant'Anna, faz aciente a todos
os seu3 clientes e amigos, due tem estabelecido 0
seu escridtorlo no largo de Pedro II, sobrado n. 2,
onde podera ser procurado das 9 as 10 horas da
manha, e das 3 as 4 1|2 da tarde, que 0 acharSo
prompto a cumprir as ordens; depois desta hora
poqera ser procurado na sala das audiencias.
Pngio do sitio denominado Lafundo
preta escrava.de nacao (lambada, a qual ja e ve-
Iha e chamase Chatarina, anda sempre com um
cacete que lhe serve de airimo por soffrer de rheu-
matismo : quem a encontrar, Degue-a e a love ao
sitio Cafundo, na estrada de Joao de Barros, a en-
tregar ao seu senhor Jose Carlos Ferrelra, aue
sera gratificado.
g Advogados
Vicente de Leanos
'**
m

~~ Aluga se uma mei agua com grandes com-
moaoa para familia, com nm quarto pertencente a
mesaia casa, de um lado, quintal cercado, propria
jiara qualquer negoeio ou offlcina, e preco muito
Coamodo : a ver na mesma casa, e a tratar coa
Bernard^ '
itureliano de Carvalho.
24Imperador24
WfWffffftff^ftttffffrll AIagi
Catharina fagio.
No dia 28 de agosto proximo passado ausen-
tou-se esta escrava, a tes : estura baixa, rosto redondo, co> preta, pes
pequenos, costumava vendor leite, anda sempre
com um cacete que Ibe serve de ammo por sof-
frer de rheumatismo, ja 6 idosa e de najao Cam-
bmda : quem e encontrar, pegue-a e leve-a ao sitio
do Cafundo, estrada de Joao de Barros, que sera
gratificado. '
\ 11 eri^ao.
Fogir.'.m no di- 16 p.ra 17 do prariM pa--
sado m--7, desle engenho LiberJad>, --,:, na
gnezia <1. Escada, >s e*rravos seguintes :
Paulo, estatora alia, 1 im'to feio, beioos arras-
sos, orelbas grandes e salientes, nariz gr-.^jm
1 chain l^orca gr nde, denies perfeitos e limad.
ralta de nnha-. nos pes idade de 23 annos. e..i>.
afunilada pertenceu ao Sr. Antonio Pinto Pe-
Barreto, resid-nte em fampina Grande, denon r-
teve na cidade de Recife tr.tandj e de uma m
lestia, d'unde sahu. rests belecido.
Luiz, idade iO annos altura regula-, eccn d 1
corpo, deslentado, calvo, e cabelio p u'o. Ie"
uma llslnla no queixo que Ihe e natural, r n: 1
caroco nos peitos proximo ao pescoe,-., ,mal
yeio de .ma cornada, e e eoeanecid1
as autondade? tnleani 0 capitaes d-> 'arr
a quea os apprehendt-r, qUe conduzi ai me-
mo engenho acima, u a rua DireiLi n 40 oad>
generosamente gratifica-s" ha

Allrncdo.
se o primeiro andar do sabrado n. 40 da
rua da I.nperatriz : a tratar na memt raa n
86, 2." andar.
Attengao
Naoha maiscaielUs
brancos.
u TPIHHI JirUEZl.
So e ouica apprnvada peUs ateadeour* o*
Kiencias, reconhecida perior a tod* qo
Se 0 Sr. Garcia, portuguez qne foi feitor do en-! AlffStiS T" *****
ao enge:
F6ra,arUDi,aquitQ Gomes;/abrica de sabao, em cunhaemr-ou ao escript..r.o de Oliveira Fiihos ft
fora da Portts, rua mperial n. 271 |C, largo d:Corpo Santo n. 19""Y<5,ra ,uos j
do Recife, tofts ar-
. 1 andar, as
codas at boticas a casas da
reros.


.i6Di&iQL tteitontnamom) m-jftumlaiXeira :J^ Natravessa darua
dasCruzes n. 2, pri-
meiro andar, da-se
dinheiro sobre pe-1
; nhores de ouro, pra-
ta e brilhautes, seja
qual for a quantia.
Na mesma casa
compra-se os mes-
mos metaesepedras.
Ami Prqcisa#se unu aira forra 411 es-
.1111U cniva, pri easfr (U lanulia : a .trakir
na rua d* Hortas n. lo, uu oa rua. Dutjle de Ca-
ssias n. 111. ;_________________________
Amadfrleiie
Precisa so da uma araa de Lite que seja sadia e
sem filho : oa ina Duque de Caxias n. 91, loja do
Rival Sem Segando.
i>recisa-se de uma ama que seja boa cozT-
aheira : oa rua do Crespo a. 7
IBs,-
Kl

DAS
ALUGA=SE
uma graode casa terrea com bastautes conitaodos
sita na estrada do Lucas : a Iratar na rua do Vi-
gario n. 31.
Preeuase de ama ama iara coziuhar e
mais algum servico de casa de peqaena familia :
do 3' andar d'esta typograpbia.
Precua se d# uma ama para com-
prar e c zinliar cm casa ue homem
sulteiro : oa rua Nova a 69, loja.
IW
I
Precisa-se de uma ama li-
vre para comprar e cozinbar
para casa de ires pessoas : na
rua do Cabuga n. 3 A, loja do Collar & num.
AMA
AMA
Precisa-se de uma ama livre
ou captiva i rua da Iniao 0 47.
Precisa-s' de uma ama de
. meia idade e de boa condne-
tn, paa eompnr e cozinhar
em casa de pouca familia: na rua Duque de Ca-
xias n. 70, 1* andar.
AMA
umkas
'.'.< n tudo quanto o antigo annuncio diz.
J que urn certo pod. r assim 0 quiz.
Aliened
AnU's de fazer paten le as sorprendenles es-
peaatidades, conduzidas polo ultimo vapor, cam
destino directo ao nmito apreeiado e frequentado
Arimzem do Campos, a rua do Imperador n.
18, cumpro urn dever da gratidao agradecendo de
coraijtlo, desde ja, a complaceucia dos leitores
qoe lerrm este annuncio de principio a cabo
e oliiisareni-se de sua indicacao.
Isto posto:
' Espero ancioso ver enlrar no annazem.
Quern quizer da barriga passar bem :
Alimentacao pura.
Massas fiaissimas para sopa, como ainda nao
veio a esta praca, allenlo 0 apurado gosto e supe-
riorkiade das substancias prim,*.?, como se pode
coolJ.tr Da franca e esp mianea recommendacao
(tea medicos mais afamados da Franca e Alia
manna. Uma experien-ia convoncera melhor e
por iaso nao besiieis.
Escolha franca.
Creme df rir, cremo do tapioca, flcule de pom-
me terra, ft nr dp farine de mais, semoule de
fromont, tapi .,-a do Bresil, fieiir de rir, semoule
de rir c onlras mcitas qualidades francezas, por-
tngcezas e italiaoas. Alem do qot ha muitas on-
iras iiuvni.i lea que Beam a dispo tes do saboroso : tragini dinhelra e garanto-lhes
que satisfarei ao mais exquisite paladar. Ver para
crer, comprar para saber.
Em conclusao:
Direi como diria, quern dira,
Vindo todos um ma;o comprar:
Sao furadas \
Sim, sSo velas stearina
De !uz suas'e e mni Una :
Cioco horas uma dura
E sao de boa gross lira I
Note bem :
P.f. iiiawjrta-se particularaiente aos amantes
da a ri?ga a -muito saborosa e hygienica ranni-
'. .. .;.. 1''. exi rcssamenle para regalo dos es-
tom:.. e dcic-dos c que s? pode saborear
A> s 1 -.' extasiadi em vista deste versioho, que
Ktot no r.-.ulo caJa garrafa lermeticamente
erc-L :
Eis aqoi a Una ennna
Do baile gets brilhante :
E' pura, e clieirosa e boa,
Saboro a e p;;lpitante.
= Precisa de duas amas, sendo uma para co-
zinhar e comprar e oulra para engommar e en
saboar : na rua da Cmocordio n. 43.______
Ama de leite
Precisa-sr de ama ama sem filho, que seja de
boa cooducta : a rua do Cotovello n. 129.
A TTia Precisa-se de uma ama lir ou e-
- Liiict crava ; 4 rua fo vigario n. 89, segondo
andar.
Precisa-se de ama ama eacrava oara com-
prar e coziohar para nma peqoena familia es-
trangeira : a rua da Cadeia do Recife n. 24, loja.
AMA
Precisa se de oma ama pa-
ra rc-zinbar e comprar : na
rua da Concordia n. 10.
Affifl Pretisa-se de uma araa para 0 sarvijo
-ri iiici JQterno de uma pequena familia : na rua
Duque de Caxias n. iii, loja.
Palacete
Ainda esta por alogar-se n palacete da Una dos
Katos, do tiuado Custodio lose Alves Guimaraes,
oide morou ultimamenteoSr. Dr. Ignacio deBar-
ros : a tratar na rua Primeiro de Marco n. 7 A.
Traspassa-se uma grande c sa com commodos
para grande familia, e deceniemente preparada,
em um dos .nais aprazivei3 arrabaldes, passando
pela porta a liuha dos bonds : quem pretender,
dinja se a rua do Vigario n. 5. 1 andar. .
Aluga-se
la-
CO
r-A
CO
0 3 andar d? sobrado da rua do Vigario n. 5, com
grandes e boos commodos para familia, e agua
potavel : a tratar no annazem da travessa do Cor-
po Santo n. 25.
Massa fallida
DE
Baslo? & ^m$-
No escriptorio d.' K. S. Burle &C.,& rua
do Bom Jt-sus n. 48, paga-seo 3." e ultimo
dividendo na razao de 1,331 /, aos cre-
dores desla massa.
As importancias que niio forem procura-
das aid 0 dia 21 do correute, serao recolhi-
dos ao deposito publica.
Rocifo, 4 do setembro de 1874.
PUNBNSAO DO BOWMAN
RUA DO BRUH N. 52
(Pteando 0 chafariz)
PEDEM AOS senbores de engenho e ootros agricultorts, e compradores de ms
chinismo 0 favor de fazer uma visita a sou eslabelecimento, para terem 0 novo sortimen
to completo que abi tem ; sendo tudo superior em qualidade e fortidio ; 0 que com 3 ins-
trucc&o pessoal pode-se verificar.
ESPECIAL ATTENCLlO AO NUMERO E LUnAR DE SUA FUNDICAO
V apOreS e rOdaS d agua dos mais modernos systemas e em tamanhos con-
venientes para as diversas ctreumrtaacias dos senhores proprietaries e para dascarocar
algod8o.
MOendaS (le Caiina ^ todos as tamanhos, as melhores que aqui existem.
KOdaS aeiltauas para animae6, agua e vapor.
Taixae de ferro fundido, batido e de cobre.
Alambiquea e fundos de alambiques.
MaCillDlSmOS p^-a mandioca e algodao, e para serrar tnadoira. (ser movldaa a'mSo
BombaS de patent*, garantidas......... [SJSk "^
lOdaS as macilllias e per^as de que se costuma precisar.
Faz qualqiier OOIieerto de macbinismo, a preco moi resumido.
rOrmas aeierfO tera as melhorese mais baratas existentes no mercado.
-LQCOmnieilOaS. Incumbe-se de andar vir qualquer macbinismo & vontade dos
clientes, lembrando-ibes a vantagem dcfrzero as compras por intermedio do pessoa
entendida, e que em qualquer necessidade pode lhes prestar auxilio.
AradoS americanOS e iostrumentos agric las.
RUA DO BRUM N. 52

. SSI S'30KSSi3iSQeS|
nil iv i Bie^co-cirwilco 8
DE
g A. B. da Silva Maia.
Me i i co parteiro e operador.
Uuu do Hangel n. 4
Cotisultas das 8 di iO horas.
Chamados a qualquer bora.
Gratis aos pobres.
i
GHARUTOS
Jose Furtado de Simas.
Unieo dep sito en Pernambuco, a rua do Mar-
aez de Olinda n. 15, de Rnurgar j C.
Vigor do Cabello
so
Dr. Ayer.
Para a rerovacao do ca-
bello, restituicao de sua cor
e vitalidade primitiva e nat-
ural.
O Vigor do Cabello 6 uma preparacSo ao
mesmo tempo agradavel, saudavel e efficaz para
coaservai o cabello. Por meio do sen. uso o
eabello ruco, grisalho, e entraque-:ido, dentro de
poaco tempo revolye h cor que lhe e natural e
primitiva, e adquire o brilno e a frescura do
cabello da juventude; o cabello ralo se torna
denso : a wlricie muitas vezes, posto que nao
em todos os casos e neutralizada.
Nao ha nada que pode reformar o cabello
depoi3 dos folliculos estarem dostruidos, e aa
glandes cansadas e idas, mais se ainda restarem
algums podem ser salvadas e utilizadas pela
applicacao do Vigor. Libre de essas substancias
deleter) as que tornam muitas preparacoes de este
genero tam nociras e destruetivaii ao cabello, o
Vigor soinente lhe e beneficial. Em vez de
uj.ir o cabello e o fazer pegajco, o censerva
limpo e forte, embellizando o, impedindo a queda
o tornar-se ruco, e por conaequinte preyine a
calvicie.
Para uso da toilette nao ha nada mais kdeae-
jar; n3a contendo oleo nem tintura, nao pode
maoehar mesmo o mais alvo lenc.) de cambraia:
pezduru. no cabeUo, lhe da um lustre luxurioso,
8 urn portume nauito agradavel.
Para reformar ^ barbj 6 necessario
mais tempo de qSae com o cabello, porem se pode
appreasar o efiejto, fiDvolvendo a barba de noite
cam um lenoo molliado no Vigor.
raapABAso pos
Dt. J. C. ATEJEt CA., Lowell, Maaa,
Ketados TJnidoe,
VBNJDB1 SB VQR
CASA DO OURO
Aos 4:000i?000
Bilhetes garantidos
Rua do Bar do da Victoria (outr'ora Nova
A. 50, a casa do costume
0 abaixo assignado acaba de vender nos 3eus
iiaito felizes bilhetes a sorte de 7002 em am
meio bilhete ce n. 8i6, a sorte de 1001 em um
meio de n. 3031, e um meio de n. 2331 com
a sorte de 1005, alem deout;as sortes menores de
40*000 e 2i>000 da loteria que se acabou de ex-
trahir (113); convida aos possuidores a virem re-
ceber, que promptamente serao pagos.
0 mesmo abaixo assignado convida ao respeiu
vel publico para vir ao seu estabelecimento com-
prar os muito felizes bilhetes,que nao deixarao de
lirii qualquer premie, como prova pelos memes
annuncios
Acbam-se a venda os muito felizes bilhetes ga-
antidos da 6' parte da loteria a beneflcio da
igreja da Casa Forte, que se extrahira do dia ter-
ca-feira, 13 do correute mez.
Pre^os
Inteiro i/OOfl
Meio 2J0O0
De 1009000 paracinto
Inteiro 3*500
Meio 1*730
Recife, 5 de setembro de 1874.
Joao Jnaamm da Costa Leitt
Fugio o escravo Cyriaco.
No dia 30 de agosto proximo passado, ausen-
lou-se este escravo. o qual tem os sigoaes seguin-
tes: estatura regular, cor preta, rosto redondo e
pequeno, sem barba e tem a physionomia agrada-
vel, e idade de 17 annos poaco mais on menos ;
foi trajando calca e camisa braaca e chapeo baixo
de feltro branco.
Consta ser visto na estrada para Apipucos;
quem apprehendel-o, sera bem gratificado, le-
vando-o a rua do Conde da B-ja-Vista n. 51, sitio
na Soledade.
Signaes do neg.o Felieiano
Crionlo, idade 40 annos, poaco mais oa menos,
alto, corpo regular, bem pieto, desdentado, barba-
do, mal feito de pes, tendo um dos dedos grandes
oa ambos bastante tortos. Acha-se fugido ba 6
mezes, desta segunda fugida, e da primeira esteve
dous annos no engenho Tombador, fregueria do
Bonito, pertencente a Francisco de tal, genro do
capitao Cbristovao Jos6 M-icbado, senhor do en-
genho S. Chriitovao,da dita fnguezia, e por estes
engenhos esta occulto, como tem estado. Veio pela
primeira vez preso pelo capitao de campo Joao
Ventura, que mora em Agua-Preta : recommen-
da-se a sua eaptara as autoridades policiaes e ca-
pitaesde campo, e leva-lo ao engenho Minas No-
vas, fregaezia de Gamelleira 0 dito negro intita-
la se forro com o nome de Jose Felieiano.
OLINDA.
Aluga-se por festa ou por anno, na rua de S.
Pedro Apostolo on Passo Casteihano, tres easas
terreas, com encanamento d'agaa e gaz, bons com-
modos e quintacs graades e murados, com diver-
sos arvoredos de fructo : a tratar no pateo do
Corpo Santo n. 17, 3andar.
FUNDICAO DE FERRO
a
i' m do Barao do TriBnipho (roa doBram) ns.-.0()s UH
CABDOSO IBMAO
AVISAM aos senhores de engenhos e outros Pgricultores e ao publico em Rural quo
uontinuam a receber de Inglaterra, Franca e America, todas as ferragens e macbina 3 ne-
!essarias aos estabelociraentos agricolas, as mais modetnas e melhor obra qne tem vindo
jo mercado.
VapOreS dc forca de 4, 6, 8 e 10 cavailos, os melhores que tem vmdo ao mirario
UalQeiraS de sobresaleute para vapores.
.TlOenClaS lllteiraS e meias moendas, obra como nunca aqui veto
LaiXaS IUndldaS e batidas, dos melhores fabricantes. "
CVOdaS d agua com cubaje de ferro, fortes e bem acabadaa.
aodas dentadaS de todos os tamanhos e qualidades.
Relogios e apitos para evapors.
tfODlDaS de ferro, de repucho.
-IradOS de diversas qualidades.
Formas para assucar,grandes a pquenas.
farandas de ferro fundido, francezas d diversos e bonitos #m
FogdeS francezeS para leoha e carvao, obra superior.
Ditos ditos para ga2.
Jarros de ferro fundido
P6s de ferro
Machina
Valvulas
Oorreias ioglezas para maChinismo.
>anCOS e SOiaS com tiras de madeira, para jardim.
OoncertOS-00110611*?3 com promptidSo qualquer obra oa machine, para o que teea
sua fabrica bem montada, com grande e bom pessoal.
SnCOmrnendaS man^am ^lT Por encommendada Europa, qualqner machinismo,
para o que se correspondem com uma respeitavel casa de Londres
.com nm dos melhores engenheiros de Inglaterra ; incumbem-se de m andar assentar
litas machinas, e se responsabilisam pelo bom trabalho das mesmas.
RuadoBarao do Triumpho (rua do Brum) ns. 100 a 104
FUNDICAO DE CARDOSO & MIMAO.
Premiada nas expo
sicoes de Pernambuco
e Rio de Janeiro.
ESSEMCIA COpENTRADA
AWJISTO CaORS
HEDALHA DE PRATA.
Pharraaceutico
Pela
esenla d
Successor de
rarlfl
ABISIIDE SA1SSET E. J. S6UM
Tratamento paramente vegetal verdadeiro puriflcador do sangae. sem mercurio.
A KMHenrla de Cnroba e um remedio h.je reconbecido como am poderoso depara-
tivo e especial para cura de todas as rooleslias que leui a sua origera aa impareza do sangae.
como sejatn : as mdestias Sypuihticas, Boubatic.vs e EMtoFowsA*. Mitatt^Mo, Empctoiws, Dar-
tros, Ulcrras, Bhupcoes, etc. tic.
Os prodigiosos eftVitos que tem prodbzi'o a Kssearia dc oode ella tem sido apropriadamente experimentada, a tem feito adopur como am dos medkamen-
tos mais seguros e mais eoergicos para a cura de todas as molestias de nalureza svnhilitica
boubatica.-
A cada frasco acompanha uma instrdecao para a maneira de usar.
Pomada anti-darlrosa
Contra as affeccoes cuUneas, darthros, coraichSes, etc., etc.
I'Aguenlo de (aroba
Para cura das boubas, nlceras, chagas antigas, etc.. etc.
UNICAMESTE PHEPARADO POIt
ROUOeAYROL IfiMAUS, SMCES^ORES
li liai FrMiceza
22 Rua do Bom Jesus 22
AMIGA RUA DA CRUZ )
mms pir
para
para mesa e banco,
para gelar agua.
para bomba e banbeiro.
ardim.
ODILON DDARTE & IRMAO
rtBELLEIREIKOS
Premiados na exposieao de
1872
RUA
DA

fjlPERATRIZ
H.* 82
?!. ANDAR.]
'OfFRlQQi
\
N
RUA
OA
[MPERATRIZ
IT. 82
1/ ANDAR.
A 240 RS. O QOVADO
Lindas cassas de cores o branea?, com listras e palmas asset nadas a 940
o covado: na loja de Antonio Correia de Vasconctlb', rua Primeiro de
Marco n. 13.
rs
>3S&*sr-*
rnn^jS^jM
J. III?, I
Constructor e aiioailor de pianos
55Rua do Imper dor
Ex-afinador das antigas o rfamadas casas Pleyel 4 Herz, e antigo diree torla-
officroa da casa Alphonse Blondel.
Tem a bonra de declarar ao respeitavel publico desta jidaJ, que tem aberty
sua casa de concertos e afinacOes id pianos, qualquer que seja o e tado do instmntnto
A' mesma casa acaba de receber um grande sortimento de pi.inos m m 1b--
res fabricantes de Pans, como Erard Pleyel, Henri Herz e Alpfiome Blonder, lohjt
Os pianos sahidos da casa Dhibaut s3o garantidos
Compra se e recebe-se em troca os pianos usados.
55
'
Bods pianos.
Chegados de novo.
Vendc-se.
Troca-ie.
E :ilnsn-*.t'.
No armazem do vapor francez, a rua do Barao
da Victoria, ootr'cra Nova n. 7.
MOBILIAS
dc Yimc e de faia.
Vendose muito em conta ; cadeiras avulsas, del
balanco, de bracos e de dobrar : no armazem do
vapor francez, a rua do Barao da Victoria, outr'o-
ra Nova n. 7.
Perfumarias.
Finos extractos, banhas, oleos, opiata e pos den-
trilice, agua de flor de laranja, agua de toilet-.-
divitia, Qorida, lavande, po3 de arroz, sabonetes|
crosraeticos, muitos artigo delicados em perfnmr--1
ria para presentes em frasccs de extractos, caixi-
nbas sortidas e garrafas do differentes tamanhos
CRIADO.
Preci?a se de um para todo servico : na raa d
Commt-rcio n. it, armazem da assemblea do com
mercio.
i
COMPRAS.
Compra se urn escravo de io a 35 aaoos d.,
idade, qae nio tenha vicios e que seja sadio, pro
prio para tr.-.Da!ho de palaria, e melhor wra -.
eutender do trabatho : a tratar na rua do Cans a-
rao n. 17.
aM|
V'jNDAS.
ATTN(!A0
Vende-se uma coIIpccSo do-(l4RAITCEI-
uun.5 ,-i-i u-1.13 r i;,n i ,vi,i5 uu uiuercQics iaiiianii' d'agua de Cologne, tudo de primeira qnalidade nu> Pr'uco erttifco, satynco. jocoso e
dos bem conhecidos fabricantes Piver e Coudray, moral, escripto pelo follecido padre Miguel
No annazem do Vapor Francez, a rua do Barao dd S. Lopes (lama ; a pessoa que nailer
da Victoria, ontr-oraNW 7. # com!jrar ^..^ a0 2.-.ndar dcstaUp-
Quinquilharias.
Arilgos de differentes gostos c
ptinntH'ziafl.
I&pelhos; leques, luvas, joias (Fouro, tesbarlnhas,
caniyetes, caixmhas de costura, album, qaadros,
grapbia, de manba
tarde em diatite*
ate 9 boras, e
las 3 da
LEIS PROVINCIAES.
Vende-se no 1. andxr desta tyvograpbia.
e caixmhas para retratos, bolsinhas de Vetladoj em m*0 do adnunistrado. Coftctc(ue* d-
dita.de couro, e cestinhas para bracos de meninas, Leis Provinciaes a 50C rs. o exemplar de
chicotes, bengafas, ecnlo, pencinez, ponteiras para | ca(ja anno.
Acabam de reformar o seu estabelecimento, collocando-o nas melhores con-
dic^Ses possireis de bem servir ao publico desta illustre capital, e 6s Exmas. Sras. n'a-
quillo qae for tendente & arte de cabelleireiro.
Fazem-se cabell^iras tanto para homens como para senhoras, tupete, chignon,
coques modemissimos, tran^as, cachepeign, tecidos, desenhos em cabellos, quadros tu-
mulares, Dores, bouquets e todo e qualquer trabalho imaginavel em cabello.
0 estabelecimento acha-se provido do que ha de melhor nos mercados estran-
geiros, recebe directamente por todos os vapores da Europa, as suas encommendas e 6gu-
rinos de modas, e por isso pode vender 20 /0 menos que outro qualquer, garantindo
perfeicSo no trabalho, agrado, sinceridade e preco razoavel.
Penteam senhoras, tanto no estabelecimento como fora ; vende-se cabellos em
por^So e a retalho e todos os utensilios pertencentes a* arte de cabelleireiro.
charutos e cigarros, escovas, pentes. carteirinba de
madreperola, tapete para lanternas, malas, bolsas
de viifens, venesianas para janellas, esterioco-
pos, lanternas magicas.cosmoramas, jogos da gloria,
de damas, de bagatella, quadros com paisagens
globos de papel para illuminacoes, machinas de
fazer cafe, espanadores depalhas, realejos de veio,
accordaos, carrinhos, e bercps para criangas, e
outras muitas quinquilharias.
Brinquedos parameninos.
A maior variedaife'que se p6de desejar de to
dos os brinquedos fabricados em differntes partea
da Europa, para eniretimentos das cTiancas, tndo
a precos mais resumidos qae e possivel; no ar-
mazem dp Vapor Francez, rua do Barao da Vic
toria outr'ora Nova n. 7.
Vede-se am piano novo de Herz : a rui !ar
ga do Rosario n. $6.
Na rna Direita n. li, vende-s* no
Lisboa da o4tima cbeflHa.
Cal
eald-
Aluga se nma casa em Apipaeos, em optima
posicao e bons commodos para f.railia : a tratar
na rna Sete de Setembro n. 15.
ADVOGADO
B\CHAREL JII4ULIM GUEMNES DA
MELLfl.
t3 Rna estrelta do Rnsnrio 3 %
primeiro andar. JK
dan ^^Hm&titi
Alagam-se centantemente amas seccas e de
.eite : na travesta da matriz de Santa Antonio
la 6.
PREPARADO POR
BARTHOLOMEO & C.
PharmaceBiicos da casa real tie S. I. F. el-rei de Portugal
Premiados em diversas exposdeoes com o primeiro pre-
mio de sua classe.
0 xarope vegetal americano, girantido PCftAMOitE veoktal, nao contem em saa composicao
am so atomo de ipto, e sim -6mente saccos de planMa ndigenas, enjas propriedades beneflcas na
eura das mofestias que pertencem aos orgSos da resirfc los medicos mais distinctos qae ore:onmendam e prescrove o todos os dias no tratamento das brou-
cbHes, tanto agudas corao chronicas, asihma, toss.s rabeWes, escarros de sangae, thislca no primeiro
graoe centra asirritac&es nervosas.
DEPOSFK) GERAL
34 Rmhrga do Rosario = 34
KftNAMBULO. !
Calciiili) francez
A9$
Botinas para homein
^Acabam de cheear grandes jai-turas de botina:
de bezerro, de cordavio, de pelica. de duraqne
com biqueira, de bezerro com botdes, e com ilho-
zes a 90000 (a escolher) por ter vindo granUe
quafltidade por conta e ordem dee fabricantes;
ao armazem do Vapor Francez, a raa do Barao dc
Victoria (outr'ora Nova) n. 7.
Para senhora.
BOHNAS pietas, brancas e de cores, diflerentei
lisas, enfeitadas e bordadas.
SAPATIMIOS de phantasia com salto, brancos,
pretos e de c6res differentes, bordados,
SAPATOS de tapetes, chariot, castor e de tradQa.
_.^ Para meninaa.
BOTIrTA'S pretas, brancas e de cores differentes,
* -. ... "9as> enfeiudas e bordadas.
AJJWWVIDOS de diversas qualidades.
SAMTOS de traBI?i portOgoeKes.
Pai*a meninas.
BOITOAS de bezerro, lustre e de cordaao,
^BOnNADOS e sapatOes, de bezerro, de deversas
qaalidalfes.
SAVATQS de tranga.
Botas de montaria.
Bobw a Napoleao e a Guilherme, perbtr
meias pernoiras para homens, e meias perneira
para oeninos.
No artaazem do Vapor Francez, a rna do Barao
da Victoria n. 7. __________ _
Aluga .ae por alguns mezei 0 P ajWar d~-
sobradon. 53 da-roa i
te mobilhado, aHMoa
do-se estrangeira
Gerowlas e camu
Na loja do Pavio, vende-se ceronks fran-
cezas de todos os tamanhos para homem a
19600, e ditas de linho a 2900, t*500 <
39000.
Camisss brancas com peitos 4e Hjsdao,
fazenda fina e por estarem um fdtkio en -
xovalbadas a 20*000 a duzia, on I If 800
cada uma, ditas com peito de esfuiio de
linho a 39000 e 3*500 cada utm, ditas
com peitos e punhos de cdr a 9000 a
29500: a" rua da Imptratriz n. 69, de Fe-
lix Pereira da Silva.
Laazinhas baraUm.
Na loja do Pavao, para liqnidar, vende-se
uma potcio de laazinhas de coral para
vestidos, tendo de 320 rs. para cMia ; as-
sim como ditas com listras de seta muito
Bonitas a 640 rs. o covado ; alpacas 4a co-
res com listras de soda de 640 rs. para
ciraa : a rua da Imporatriz n. 6f, oV Wii
Pereira da Silva,
Espartilhos.
Na loja do Pavio, vende-se esgrtilbos
dos mais modernos a 39500 e 49000 cada
um ; assim come bonitos cintos en* Hpos
de setim a SfOOQ1, e sedinhas lam** 00m
toque de mofo a-19000 o covado 1 # raa
da Imoeratrtz- m 60, de Felix peMra da
Silta.
" Odrtes de ommn a 4f, 54
e 6^000.
Na loja do PrrttH *de-se cortn ca-
semira para calca a 49, 59 e 6d09l>, ditos
muito fin sde uma so cdr com lisMa ao la-
do* ftanda qoe seare so venieo a 99 e
109000s. kquida-sr r-fcpOO para aeabar
rro-i a^lmperaW^coatpftWlW \tmt ^InrpefttMi*& o> fatii Pereira
fntoapoaca famlira, pWerino aJL. *^ ^^ r T
i:' a' tratar no mesmb. a* ^ww*




DiariorQfl I Pn*oi!l!rai>^ Sdtemflweafltafi l&&ri iC
fillJTA !*> IAYiO
NA
Rua da Tmperatriz n. 60
PARA UQUIDAR
Granadlna preta a iOOn.t
covado.
0 Pnv3o vende granadina preta e lavrada
pelo barato prcQo de 50 rs. o covado.
ALPACAS PR LIAS A 500, (140 E 800 RS.
0 PavSo tern am grande ^sortimeato de
alpacas pretas, que vendaa 500, 640 e 800
rs. o covado, assira como grande sortj-
mento de cantoes, bombazines, princezas
pretas, merinos, e outras muitas fazendas
proprias para luto.
CAMBRAIA VICTORIA A 4*000, 4J5500,
00000 E 79Q00.
0 Pavao vende um grande sortimento de
cambraia Victoria e transparente com
8 1/2 varas cada peca, pelos baratos precos
de 4^000, 4&i>00, 50000, 69000 e 7COO0
a peca, ?ssim como, ditas do salpico bran-
co, a 70000, 6 pechincha.
CAMISAS FRANCEZAS A 2,5000, 19500
30000 E 39500.
0 PavSo vende um bonito sortimento d
caraisas francezas com peito de alg-nlao, 1
20000 e 20500. Ditas com peito de linbx
de 30000a 60000. Ditas bordadas muiu
finas de 60000 a 10OO0O: assim come
grande sortimento de ccroulas de liobo e dt
algodao, por precos baratos, e tambem tern
complete sortimento de punhos e collarinboj
tanto de linho como de algodfto, por preco*
em conta.
CORTINADOS BORDADOS PARA CAMA 1
JANELLAS, DE 70 ATE' 250000 0 PAR
0 Pavao vende um grande sortimento dt
cortinados bordados, proprios para cama *
janellas, pelo barato preco de 70000,80000.
10^000 ate 250000, assim como : colxas
de dnmasco de la muito fina de 100000
120000 cada uma.
BRAMANTES A 10*00, 20000 E 20500
0 Pavao vende bramautes para leicdes,
tendo 10 palmos de largura, sendo 0 d
algodao a 10800 e 2?000 a vara, e de linhi
a 20^00, 20800 e 30000 a vara: e pechiu
cha.
Grande pechincha a 4$000
e 5#000
CORTES DECASEM'RA.
0 Pavao recebeu uma grande porcao de
cortes de casimeras de cores para calcas,
vende pelo barato pr^co de 400(10 e SO000
cada corte, na ru da Imperatriz n. 60, loja
Loja de fazendas
DB
nerinc &. C.
O antigo baraieiro continua a vender por menus
do que outro'qualqoer,
ceridade )a conhecida.
LSs de cores a 200 e 240 rs. o-covado.
L3s pretas superior, a 360 rs. 0 covado.
La e seda, fazenda de MtOO por 7U0 rs. 0 co-
vado.
Chita? de cores .1 210 e 280 rs 0 covado.
Metins de cores a 230 rs. 0 covado.
Cretones de padrSes lindos e modernos a 100 e
440 rs. 0 covado
E
is.
A Magnolia, a rua Duque de Capias n. 43, par
ticipa a bello sexo aue .acaba de feCeber da Eu
ropa, flnv complete sHirtimento de artigos de ulri
ma moda, e como aclia dosnecessario.fazer on>
enfadoobu anutuwto, per ja wr bsstante icoohe-
com arramraexa e sin- f,da> e wpru.,1;,r ?Cmpre em lei- bons;corr'cst>on-
1 dentes, sendo a pr meira que apresenta 0 que ha
! de m. ;s moderno e por precos mui razoaveis, por
isso limiia-se a descrever somente 0 seguinte:
Settuo di'uradaf.
It 1 to a de core*, tanto de soda como de guipure.
I taruga, os?o, etc.
Snliidng de bai e.
Baptistas de liudos padrBes a 400 rs 0 covado. j *".<** artigos proprios para pre- j
^cSo" ^ C6r65 ^^ 8raUd8S ti80n- Crtlnka. e pnnhos.
Ditas preias com Oores a 200 rs. 0 covado Manual para missa, com cana de madreperola, \
Cambraias braneas, bordadas a abertas, fazenda ***2Ei ~$Zf^**& .-
SapallnlioM de setim para baptisado.
Cora des csJr/itegp li'urelra p' tmu CADFn--^^
P*^, fwl apnliwuio idas H. PUJI 0/H>Jjl Oft
SONDAS OUVAES
fxp
Dfi
0MMA- ELAST1CA
As mais modernas e aperfeicoadas de todas
as oonbeeidas
YeiMlem-se
NA
PHARMACIA E DROGARIA
DE
Bartholomeu & C.
34- Rua larga do Rosario 34
mais flna que tern vindo ao mercado, e" fazenda
de 2*000 0 metro, por 1*000 a vara ; 6 pe-
chincha.
Cambraia transparente, flna, a 3/ a peca.
Dita Victoria, fina, a 31500 a peca.
Algodao irangado, alvo, a 440 ra. a vara.
Brim branco de linho a 14400 a vara. ,
Dltos de c6res de linho flno a 500 rs. 0 covado.
Madapolfto francez verdadeiro, 24 jardas, a 6* e
7* a peca.
Algodao T, largo e superior, a 5& a pega.
Gorgorto preto de seda para vestido e para collete
a 3jS 0 cevado
Toalhas grandes a 4{500 a duzia.
Colelia? grandes a 3* uma.
Lengoes de bramante a 2* urt>.
CoberUs de ganga, forradas, a 2* e 3*.
Lencos de iinh>, .-Lanhados e em caixmhas a
:!i500a duzia.
Ditos de cdres a 3*500 a dnzia.
E ouiros muitos ariigospor pregos baratissimos.
So na rua do Cre.-po n. 20, loja das 3 portas. Dao-
se amostras.
de Felix Pereira da Silva.
ESMERALD1NA A 800 RS.
0 Pavao recebeu um bonito sortimentc.
das mais t-Wgmries esmeraldinas com listraf
de seda, sendo em cores e pad roes as roaif
novas que tern vindo ao mercado, propria*
para vestidos, e vende pelo baratissimo pre-
co de 800 rs. o covadora rua da Imperatrh
n. 60.
6 Pavao queima os artigos
seguintes :
Cortes de combraiaT>ranca, transparente,
com enfeites bordados de la a 5,5000.
Dit s todos brancos be*dados a 12)5000 e
13O0O0. s^
Ditos muito ricos a 230000.
Bonitas lansinhas para vestidos, com lis-
tras do seda, covado a 800 rs.
Ditas ditas transparentes e de muita fan-
tasia a 500, 640 e 800 rs.
Cintos de setim de todas es cores a 50000
Punhos com gollinbas d.i esguiao a 500 rs.
Sedinhas de cores, sendo de listras e la-
vradas, com toque de mofo a 10000.
Ditas de dita ditas sera mofo a 10600 9
20000. ;
Diversas lansinbas para vestidos, de 240
ate" 500 rs.
Colcbas de fustao braneas para cama a
20500.
Ditas de dito de c6r a 401'03.
am brains braneas, abertas, para vesti-
dos, corte a 80000.
Cortes de cambraia fcranca com bonitss
enfeites bordados, de c6r, com figurino a
60000.
Pecas de madapolao com pequeno toque
de avana a 43500. j
Ditas de algodaosinho muito elucorpado,
com leve toque de avaria a 4|(i500.
Madapolao enfestado eom 12 jardas em
perfeito estado a 3000.
Pecas de madapolao com 20 jardas a
4^500.
Brim pardo para roupa de bomem e me-
ninos, covado a 400 rs.
Cobertas de chita para cama a 25500 e
35000.
Bramante de linho com 10 palmos de
lagura, vara a 256C0.
Atoalhado com 8 palmos de largura, vara
a 15500.
Espartilhos brancos e de cores a 45 e
55000,
Crtoos de casimira a 45 e 55000.
A 35*00 rs. a illuzia.
Meias de algodao, Cnas para meninas e
meninos de todos os bmanhos, para todas
2S idades, pelo preco de 2050') a duzia, por
haver grande quantidade, para acabar.
S6 na rua da Imperatriz n. 60.
Grande descoberta
Curativo das molestias do
peito pelo
\arope de sulphito rle sda
A. K.inii
Este iraportante medicamento que acaba de ser
reconhccido pelos distinctos Drs Zalloni e Paras-
chevas como um verdadeiro espe iflco contra a
phtysica, seguodo proraram nos grandes nume
ros de casos por ell.js experimenta na sessao da academia de Paris d.i 2i de marco
do corrente anno, encontra-se oniomente no
Deposito da pharoneia e drogaria
a>
Oarlliolomeu A c.
N. 3i Rua larga do Rosario N. 3i
EXPOSigAO
Fazendas e artigos de alta
novidade
NA
LOJA DO PASSO
Rua Primeiro de imty n. 7 A.
S^Cordelro simftes A C, rroprietarios
deste importance estabelecimento, no lonvavel pro- ]
prosito de nio desmentirem o conceiJo que os'
seus aunierosos froguezes Ihes tern dispensado, I
acabam de receber de sna conta o mais nco sor- j
timento de sedas popelina?, las c artigos de ul-
tima moda em Paris-, e continuarao a receber i
por todoa os paquetes daquella procedeccia ; por j
iso chamara a attengao de seus freguezes e os j
convidam a darcm um pa$seio ao seu estabeleci-;
mento, garantindo Ibes que encontrarao a reali-
dade do qne fica dito, e para pnva dao um pe
queno re>uni.i, cujo iufallivelmenta despertara a
attengao dus prt'tcudtutes.
Maodam fazendas a casa dos freguezes, e dao
amostras nvdiante penhor.
.Vrtiifos e!<- alta novidade e
ultima mda.
Cortes de vp>tido de linho guarnecidos de tiieo
da me^ma fazenda e cor, trazendo fivella, bolca,
cinto, ttc etc.
Riquissimos chapeos para
pretos.
Cortes de cambraia brancos com lindos bor-
dados.
Ditos de cores com enfeites da mesma fazenda,
figurino, etc. etc.
Capas de la para meninas e senhoras, gttaroe-
cidas de arminho.
Vcstuarios para haptisado.
Riquissimas camisas b'rdadas para senhora.
Leques de madreperola, para noivas.
Ricas colchas de seda, par* casamento.
Cortes de seda, lindas corts.
Gorgorao de seda branca e dito preto.
Sedinhas de dulieal s padroes.
Setim Macao de todas as cores.
Grosdenaples pretos e de cures.
Velluio preto o damasco de seda.
Granadine preta e de cores.
Filo de seda branco e preto.
Ricas basquinas de seda.
Casacos de *nerin6 de cores, 15, etc.
Mantis brasileiras.
Capellas e mantas para noiva.
Cambraia de cores, ditas maripnsas braneas, -de
cores, lisas e bordadas.
Flor do bosque (novidade).
Percalinas dequadros, listras, etc.
Brins de linho para vestidos.
Fustao de cores.
Saias bordadas para senhon.
Grande sortimento de camisas de linho lisave -e
bordadas. para bomem.
Meias de cores para homem, senhora, meninoe
e meninas.
Sortimento de chapeo3 de sol para bomens e
senhora.
Merinas de cores para vestidos.
Dito pieto trancado e de verao, bombazina, can
5o, alpaca, etc. etc.
Atoalhado de linho e algodao para toalhas, e dito
pardo.
Damasco de IS.
Brim de linbo branco e de cores.
Setins de lindas cores com listras.
Chales de merino de cores e pretos
Ditos do touquim e ditos de easemira.
Canisas de chita para bomem e ditas de fla-
nella.
Ceroulas de linho c ditas de algodao.
Pannos do crochet para sofa, cadeiras, etc.
Lencos bordados e ditos de lanyrintho.
Ricos cortes de vestido de larlatana, bordados,
para bailes, e tarlatana de todas as cores.
Ciehas de damasco de la, e ditas de crochet.
Espartilhos lisos e bordados.
Fuulard de seda, Ibdas eores.
Meias de seda para senhoras e meninas.
Casemiras pretas e de cores.
Popelinns.
Neste artigo temoj um varialissimo sortimento,
nao so em gosto como em qualidade.
las
com listras de seda, ditas com paluas bordadas,
dius transparentes e de oatras muitas qual dad s.
Lavas
de peHfca braneas e de cores, do verdadeiro fa-
bricate Jouvio.
Finalmcnte :
tapetes para sofa, cadeiras, cama, entrada, etc.,
cambraias braneas, chitas de todas as qual1 jades,
madapoloes, esguRu, Iretanbas, bremantes, algo-
ddes, coilarlnhos, punh ., meias para homem e
senhora, punhos e collarinhos brancos e de co-
res para senhoras, gravatas para homem e senho-
ra, peitos bordados, lencos de linho brancos e de
cores, ditoi de cambraia de linho, toalhas, gaar-
danapos, panno fino, etc., etc.
Loja do Passo
Rua Primeiro de Marco n. 7 A
antiga do Crespo.
Caniiitas bordadas para senhoras.
i.iiriiM de seda.
1 Pranjas mosaic as.
Aderccos de tartaruga.
Voltas'de madreperola.
iMilsoiraM de madreperola.
Ltndas Acres para cabeca.
Bolsas de velludo.
rc-i-rumarias dos roelhores e mais afamados
fabricantes.
Chapeos de sol para senhoras.
Fitas de vellud.* de todas as cores e larguras.
- ^loscas.
Qaereis livrarvos destcs malditos insecto? com-,
prai uma mschina de matar moscas por 3^lXK)
na Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 4S.
Calvice.
A Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 4.1, ven-
de o verdadeiro Vigor de Ayer, que impede a
cahida dos cabellos.
Sardas epanos.
So tern sardas e panos quem qner; porqne a
Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 45, tern para
vender a verdadeira Cuticuferia, que faz desappa-
recer estas manchas em poucos dia*.
Assemblea do Commercio
Rua do Commercio n. 22
Meira k Lima
Os proprietarios avisam a seus freguezes que
teem p;ira vender o seguinte :
Cinco minutos da a'.tcnciio
Doces seceos e em calda
Empadas de camarao
Fiambres preparado
Salame de Lyon
Tudo bom.
Botos ingleies
Fruetas preparadas
Vinhos superiures
Cerveja gelada
Tudo bcm.
0 bom cafe de Moka
Pctisens e bons bocados
Na assemblea
Se serve com agrado,
Tudo bcm.
Bolinhos para cha
Pudms, pies-de-16
Charntos da Baliia
E joco de dnmino.
Os donos deste estabelecimento avi?am a sens
freguezes quo nio sao egoMas e prornettem ven-
senhora, de cores e barato, para vender muito.
N. 22 Rua do Comrrcio N. 22
Armazem >!a Asemblea.
Muito
parrilha
novae grossa.
V< nde-se por barato preco, em porgao ou a re-
na rna larga do R .sario p. 3i.
talho
I\ao sea atrevara coo-
leslar.
Que a NOVA ESPERAJffc'.X, a rua Daqne de
Catias n. 63, betu conhectJa pela snperioridade de
seus artigos dt mod-, e phantasia, acaba de reco
ber diversas encoiomendas de mer adoriaa de spa
reparti(,ao, que pela eleganci bera mostra aptidao
e bom go to de sous antigos currespi ndentes da
Europa, e por esla razio a NOVA ESPERANQA,;
a rua Duque de Caxias n. 63, convida a sua boa
a constante freguezia e com especialidade ao sexo
amavel, a vlsitarem na, a6m de apreciarem ate
onde toca o primor d'arte. i
A NOVA ESPERANQA nio quer enlrar no nu
mero dos massautes (veidnk-iro- azacrins) com
extensos annuncios e ncm preteude deserever a
immensidace de oDjcctos que tern expostos a ven
da, o que stria quasi impossivel, mas limitar e ha
a mencionar alguns daquclles de mais alta novidade
e loma a liberJade de aconselbar ao bello sexo,
que a virilem cunstantemente, para depoia que
comprarem era ouira qualquer parte nio se arre-
penderem, a vista do bom e escolbido soriimento
que ha em dito estabelecimento, esta razio tam-
bem demonstra que qoalquar senhora do bom torn,
nao podera completer a elegancia de seu toilet
sem qne de" um passeio a NOVA ESPERANCA, a
rna Duqne de Caxias n. 63, a qual acaba de rece-
ber os seguint s artigos de luxo einteiia novida-
de :
Modernas settas para prender os cabellos
Primorosos leques e phantasia.
Bonitas sahidas de bailes pan senhoras e meni
11
0 43 Queimado 0'43
l.ttKiaHas %eraciras.
a 200 rs. o covado
Todos se admiraai tl
I.a.iobas verdadeira* rom lindi siu:t pa-JrSrs
a 2"0 rs. o &va 'o ; e fatendi de 400 rs.
vcitem que e pecliiach >. 0 13 convida as Et
amilias para mandnrem bu-car as atno'tra*.
Rua do f^iieituado.
Lustres e arandelas devidro
nas.
0 barateiro. na rna Primeiro de Hand ji 1 'a'eressantes gravatas para senhoras.
antiga do Crespo, esta Huni tendo suas Szendas' Elegantes faehas Ue touquim.
por men* s 30 por cento do qne em ontra qual-1 "ons adereC|,s de madreperola.
quer parte ; e a prova di?to esta no aue vamos Delicados aderejos pretos de pufaJo e borracha
PREDEEGiA
Chapeos para senhora.
A loja da Passo,
7 A, recebeu am
para senhoras, pretos e de cores.
a rua Primeiro de Marco n.
ri :o sortimento de chapeos' bellos
B6a acquiei^ao
V'ende-se nm sobrado silo no pateo da S6, em
Olinda, ediflcado em chao proprio, com grandes
accommodacoeg para numerpsa lamilia, reedid-
cado e pintado de novo, com b?lli-sima vista
muito fresco e com quintal : a tratar no pateo
de Pedro It n. 6, 1 andar.
E'. economics.
Grsxa glycerina propria para a conservacao do
cordovio; y nde a NOVA ESPERAVC.4. a rua Du-
que de Caxias n. 63. "
Cura das hernias, pelas fun-
das de-borracha.
As melhoros e mais aperfeicoadas das ate boje eo-
anecidas.
vende se
na
Pbarmacia e Drog^aria
de
Bartolomeo dt C.
A*
34. Rua larga do Rosario 34
Vaccina. Vaccina.
Tendo 0 Sr. Dr. Jos6 Loureneo de Magalhaes,
montado na c6rte um complete servico deste ar-
tigo, tern aqui aberto nm deposito da melhor e
mais recente, cujos tubos se encontram na
Pharmacia e drogaria
A'
34-rua larga do Rosario 34.
A' rua do Cabuga n. 1 A.
Os proprietarios da Predilecta, no intuito dt
conservar o bom concerto que teem merecido dc
respeitavel publico, distinguindo o seu estabeleci-
mento dos mais que negociam no mesmo generc
veem sctentiiicar aos seus bons freguezos que pre
veniram aos seus correspondentes nas diversas par
cas d'Europa para lhes enviarem por todos ospa
quetcs os objeetos de luxo bom gosto, qne se-
jam mais bem aceitoe pelas sociedades elegante*
daquelles paoes, visto aproximar se o tempo d*
festa, em que o bello sexo desta linda Veneii
mais ostonta a riqueza de suas toillettes ; e oo
mo ja recebessem pela paquete francez diverao
artigos da ultima moda, veem patentear algups
d'entre elles que se tornam mais recommendaveis,
esperando do respeiiavel publico a costumada
concurrencia.
Aderecos de tartaruga os mais lindos que teem
vindo ao mercado.
Albuns com ricas capas de madreperola e dt
velludo, sendo diversos tamanhos e baratos pre-
os
Aderecos completes de borracha prepries para
Into, tambem se vendem meios aderecos muito bo-
nitos.
Botoes de setim preto e de cdres para ornato d*
estidos de senhora ; tambem tem para collete
nal i tot.
Bolsas para senhoras, existe um bello sortimen-
de seda, de palna, de chagrim, etc., etc., por
barato preco.
Bonecas de todos os tamanhos, tanto de loucs
como de cera, de borracha e de massa ; ehama-
mos a attencao das Exmas. Sras. para este artigo,
pois as vezes tomam-se as criascas um poueo im-
pertinentes por falta do um obieclo que as en-
iretenham.
Camisas de linho lisas e com peitos bordados
para homem, vendem-se por preco commodo.
Ceroulas de linbo e de algodao, de diversos pre-
-.08.
Caixinhas com musica, o que ha de mais Undo,
com disticos nas tampas e proprios para presen
te
Coqoes os mais modernos e de diversos forma
tea.
Chapeos para senhora. Receberam um sortnnentc
da ultima moda, tanto para senhora, como pars
meninas.
Capellas simples e com veo para noivas.
Calcas bordadas para meninas.
Entremeios estampados e bordados,. de Undo*
dftseohos.
Esoovas electricas para dentes, tem a proprie
dade de evitar a carie dos dentes.
Franjas de seda pretas e de cores,. existe am
grande sortimento de divercas larguras e barato
preco.
Pitas de scria. da gcrgurao, de setim e de cha
>lft'.9, de diversas larguras e bonitas cores.
Faehas de gorgurao muito lindas.
Fi. !* artiflciaes. A Predilecta prima em con-
ervar sempre um bello e grande sortimento des-
as floras, nao so para enfeite dos cbellos, como
tambem para ornate de vestido de noivas.
Galoes de algodao, de la e de seda, brancos, pre
os et de diversas cores.
Gravatas de seda para homem e senhoras.
Lacos de cambraia e de seda de diversas cores
para sennora.
Ligas de seda de cores e braneas bordadas para
ncrva.
Livros para ouvir missa, com capas de madre-
perola, marflm, 6s>o e velludo, tudo que ha de
bom.
rentes de tartaruga e marfim para alisar os ca-
teem tambem para tirar caspas.
Port bouquet. Um bello sortimento de madre-
perola, marnm, 6sso e dourados por barato preco.
Perramarias. Neste artigo esta a Predilecta bem
provida, nao so em extractos, como em oleos
banhas dos melhores odores, dos mais afamados
fabricantes, Loubin, Pivar, Sociedade Hygjenica,
Coudray, Gbsnel e Rimel; sao indispensaveis para
a festa.
Saias bordadas
mencionar.
A saber :
Lizinhas burguezas, bnnjtos gostos, in'eiramen-
te novas no mercado a 40, 160, 180 e 200 rs. o
covado. So o barateiro.
Panama e mariposa a 440 e 500 rs o co-
vado. Sao lindos os gostos ? muito lindos I
Cretune francez trancado, bom gostf, a 300 rs.
o co- ado. Aproveitem. Mandem ver amostras
(Jonas de cretone bordados a 55. Sera possivel ?
E' que en comprei.
Chitas bnas a 210, 2C0 e 280 rs. So aqui no
barateiro f I I
Baptistas de lindos gostos a 360 e 400 rs. o co-
vado. A (Mas, a ellas.
Qui lindos gnstes em popelinns e veudemos a
it e lioOO ; todos qnerem U800 e 2i. Sao de
gostos novos.
Grosdenaples de c6resa 900 rs., 1*2(0 e 1*400,
e pechincha I
Madapmao francez a 6j, 1J, e 7*500, o melhor
que ha.
Canibraia transparente e Victoria a 3*500, 4*
e 5* a peca.
Brim par*o para calca a 280 e 400.rs. o co-
vado.
Brim Angola superior a 500 rs. o covado. E'
barato.
Esguiao de linho e algodao a 3*500.
Dito com 40 jard.s a 18*. Que grande pechin-
cha I >
Chales a burgueza c-m listra a 3*500. E'
desenganar, nao ha qnem rivalise.
L tem i.taes ?
C'dcbas adamascadas a 3sS.
MeidS para homem a 3*5i;0
ToSlhas felpudas a 6*500 a duzia. Aproveitem
antes-qne ?e acabem.
Bflm branco, expnsicao n. 5, a 2* a vara.
Atoalhado adamascado a 1*440 a vara. Nao 6
barato 1
Chapeos de easemira para homem a 3*. Coltto
e baralo I
Bom sortimento de chnp6os de ?o| de seda para
senhora a 2* 3* e 3;50Q. So aqui I
Ditos para homem, alpaca a 3*500.
Ditos de merin6, dnas core, a 4*500.
Ditos deseda amerinana, duaS cores a 0* e 11*,
mas podemos garaatir qne sao superiores. Ve-
nham apreciar '
(gosto novo).
Esta se acabando
Egarante so a boa qualidade do vinho puro das
quiutas do Lima, d. s campos da Beira, superior
ao da Figueira, e so se encontra no 'armazem de
Jo?6 Fernandes Lima & C, a rua co Barao da
Victoria n. 3, sens snecessores.
para gaz
Na grande expoateio da ma do ia.perador .
35, jnnto ao escripi io la c.-rrpmhia do gat, vea-
dem se os mais hot it is e mod.rnos InMres t
delas dc vidro para gaz, a sim cowry tudo o
que se torna n.-cessario para esse fim, send*
dos melhores rabricanfs qav ha na Inglaterra. Oi
prtfos sao mais baratns do qne cm i oira qnalqaer
partp, e com a vantr.gern que eud.no d i c-sUfet-
lecimcuto maiidar Mteattr rs lu.-tres on arsarie-
la- no logar que oeon.pradnrqorrer, sem qn'para
isso pagne alguma c u-a. Tambeiu se compra on
troca se lustres e arandelas ja usadas, mas qae
estijam em estado de p^Kler servir.
Pentes girafe.
Pentcs girafe, prop ios par senhora, ( ultima
moda) : a Magnolia a rua Uu pie de Cax uatl
e so quem tem.
Papai, mamai.
Como sao lindas as bnncca* dp am qn>- rJt>
mam papai, mamai, eh ram, andain. it-. So
Magnolia a rua tiuqae de Caxias n. K'-t.
de nova invencao.
Com um pentad r destes pentea se uma senho-
ra em duns minutes, e acha se decentemente
penteada para urn soiree, nm baile, assistir ca
samento, e para ser noiva tambem : vende se pe-
lo baratisciinn prepo de 235 ?ada nm, e so na ca-
sa de Odilon Duarte & Irmao, rua da Imperatriz
n. 82, prime>ro andar.
Gaiolas, gaiolas.
A Magnolia, a rua Duque de Caxias n. 4'i. re-
cebeu gaiolas de arame de UodisHin.* m.<4ei vi,
proprias para pMm ; a HI it ant ? qne se ara-
bem.
F It Midi
As alm>fadas bordadas de la matisadas que re-
cebeu a Suva Espcranca, a rua Duque de
Caxias- ""_____________'___________
Vende-se
Uma pmpriedade & margem da Carabda
I dos Remedios, conlondo barm para toda e
qualquer obra, cum uma granle olaria,
| C8sa de vivenda e tres viveiros com peixes.
Promette-se fazer todo e qualquer negocio :
a tratar com Dulfim Lius Cavalcantc Pes-
soa.
Para o fabrieo de chapeos
A NOVA ESPE!;ANC.\ receb u o arauic proprio
para armac-'o de chapeos.
C()01ES E Cl\TftS
53 Rua Duque de Caxias 53
Augusto Po'to rerereu novo sortie onto de Ho-
dos coques de tranca, cintos de CorM coot fivdbs
de meUl, elegant s gravatas de setim dt cor e oa
gorgorao preto crin pliothographia-. e snperiorts
poprlinas que sla vendendo a 1* o vado.
Lavas \\mm
de Jouvin : a M.-gnnlia, a rua Duqua
D. 45, 6 so qm.m a.-> tem fruras.
de C^x-as
AGUAS
NATURAES
AI6m destcs ariigos, outras
grande deposito, mas qne tiau fatenios men^ao
dellas, para nao messar nossos rregsezM ; mas
que achar se-hao patentes a vista des eomprado-
res.
E' o barateiro quem convida a una experien-
cia 1
A' rua 1. de Mar^o n. 1.
( AtttJu do Crespo)
Agostiuho Ferreira da Silva Leal & C.
Asunicas verdadeiras
Bichas hamburgnezas qne vem a este mercado
na rn do Marnnex de'olinda ^.81
M1NEKAES
DE
Yichy-Cussd
Preforlveia aa de Vicliy-Vlcliy
por serem as unicas que conservam todas as suas
proprledades depois de transportadas.
Fonte 8. Marie, 6 a mais efficaz na anemia, na
alhuminaria, na chlorosis, no empobrccimento do
j sangue, e nas febres intermittentes. Os resuitados
fazendas que temos obtidos nas diabetes sao muitD aotaveis.
Fvnie Elisabeth, nao se altera nunca e e a mais
riea dot agu-is de Vichy em bicarbonate de soda
em magnesia e recommendada pelos senberes me-
dicos pela sua effleacia nos engorgitamentes do
figado, do baco, nas affeccoes do estomago, dos
rins, da bexiga, nas areias e na gotta.
EX1JASE
o nume da fonte na capoula
Vende-se em caixas e a retalho, no unico de
poslt'o
PHARMACIA AMERICANA
Dt
Ferreira lluiu rt Companhia
57JBDAOUQUE DE CAXIAS-57
Aos liiciiinos
A NOVA ESPER VlICA, a rua Duque de Caxias
n. 63, acaba de receber um bom sortimento de ft
nas bonecas que fallara, que riem se e choram
tambem as tem mudas e surdas ou surdas-mudas
venham ver se nao S verdade.
Aproveitem
0 PARIS ^AMERICA, a rua Duque de Caxias
n. 59, primeiro andar, esta vendendo calcado pelos
| seguint-s precos:
Botinas de duraque para senhora a 3.500 reis.
Ditas de dito preto a 4,000 reis.
Ditas de dito com botoes ao lado, a 4,000 reis.
o sobrado em caixao e uma casa terrea, site a f K $}**, KPeadas, cano alto, para senhora, a
da Soledade ns. 2 e 4 : a tratar na mesma 0> -
VENDED
rua da bole^ade ns.
rua n. 54, das 3 is 6 da tarde.
Appareihos para ba-
nhos,
Os immensos beneBcios obtidos na
cura de variadissimas molestias com o
emprego raei nal da agua fria, tem fei-
te inventar appareihos, qne tornem facil m
. e ao mesmo tempo util a applicacao des- \
t9 meio as pessoas, que por qualquer
circumstancia nio podera frequentar os
estabelecimentoe apropriados para tal
fim.
A 'pharmacia central tem exposto a
venda os appareihos que sio boje repn-
tados na Europa como superiores, e que
servindo para os usos medi os, podem fl
igualmcnte servir pan banhos de lira- VI
peza e de prazer, porqne funccionam
com pouca agua e era peqneno epaco.
Com taes appareihos pode-se tomar
banhos em ducbes de chuviscos, em co-
lumna ascendente ou descendente, ge-
raes, on parciaes.
0 mesmo estabelecimento tem para
vender apparelho proprio para banhoa
a vapor simples, ou com substancias
medicinaes, e pequenos appareihos de
imaensa pressio para os cboques locaes
por meio da agua fria.
Ditas de peliica, ingleza, a 4,000 reis.
Ditas de duraque bordado, para senhora, a
6,000 r6ls.
Ditas de duraque, de cores, para meninas, a 3/.
Em quanto e tempo
aproveitem.
Polassa da Russia
Domingos Alves Uatheus, a rua do Vigario n.
5, tem para vender superior potassa da Russia
em barris de 25 kilos, por preco modico.
Abs nervosos
A NOVA ESPERANCA acaba de receber aquel-
tes milagrosjs anneis electricos, cura infallivel dos
nervous.
Allendci!
I 1
A confeit -.ria do Campos, slta a rna do Ioipera-
dor n. .24, unico estabelecimento deste genero nes-
ta provincia, proporciona aos habitantes della as
maiores vantagens
ne-
Se
eon-
preeo.
para senhora, por commodo
Sapatinhos de la e de setim bordados .para bap-
tisados.
Tapetes. Recebeu a Predilecta nm bonito sorti-
mento de diversos tamanhos, tanto para sofa co-
mo para entrada de salas.
Vestimentas para, baptisado o que ha de melhor
gosto e os mais moderno t recebeu a Predilecta
de or arcto prepo, para Hear ao alcance
qualquer bolsa.
(irande, liquidacao.
de miudezas e chapeos : no novo Bazar, rua do
Marque- de Olinda n. 53.
Esenao vejam
uma pessoa quizer tudo quanto e
cossario para
Um casamento
Um baptisado
Uma partida
Um cha para visitas
- Um lunch
Um lanto jantar
NSo tem mais do que ir on matfdar a"
feitaria do Campos, rua do
Imperador n. 24
Alii tambem se encarregam de bouquets, flores
e folhas para casamento : assim como, de doces
de todas as qualidades para embarques, e tem
sempre nreparados fiambres intelros e a retalho,
pastels de diversas qualidades, empadas de cama-
roes e de carne.
De tudo que alii se vende, garante se a boa
qualidade, limpeza e promptidio.
Enfeitam-se fiambres, bolos, paes-de-16 e ban-
deijas, tudo por precos razoavefs.
Alii alegra-se a vista e satisfaz so as exigeacias
od paladar.
S6 na confeits ria do Campos
-- Vende-ie a casa terrea da rua de Santa Ce-.
cilia n 21; a fal'ar na rua das CiDco Poatas nu-!
'mero 3f.
Para concertar meias
Camisas.
Camisas francezas braneas de algodao fino com
frizo de cor a 2^000 uma, em duiia a 23*000;
Vejam e admirem.
A ftOO rs. o covado.
0 barateiro da rua da Imperatriz n. 60,
vende popelinas pretas com listras asseti-
nadas pelo baratissimo preco de 500 rs. o
covado. para acabar.
roimR
Vende-se pfe de sapotas
na rua do H ispicio n. 75.
de optima qualidade
Lustres,
arandellas.
\() N. 9.
No armazem da tromheta d fama comnv'
no pateo do Carmo, v. nde ^e u,>!,:-1,a loousa
flor a li e a 11200 a libra, e fr neia a 800 o
760 rs. a libra ; bem roOM contiuiia a t-r uoi
bom sortimento para qualquer cliefe de (armiia,
fazer sua dispensa, quer seja da ;-raca ua oo
matt .
i'ara senhoras
Como sao lindas nodereM as gr.:v,itiphas a Magnolia, a rna D.ique de Caxias n 41, aeara
de rereber I ________________
Sedinhas a 1^500 o cov do.
Venham antes que se acabeiu : na V jr. dj r
a rua 1.' d" Marr-i- :i. A.____________________
Fnslao.
Fustao branco para ron? de meninos a 500 r*.
o covado; e peehin,ha : na rna do Cresno o.
20, loja do Gnilheerm 4 C.
E' com as noivas
A NOVA ESPERANCA, rua Dupie dc Caxias c
36, acaba de receber bua- meias d-i sda propriu
pera noivas, e ns apreciavcis ramos & laraaar.;!
Grande liquidaqao de
faz ndus para acabar; nao s
olhara a preco: na rua Pri-
meiro de Margo n. 25.
Venae-se ou troca-se pur v*ccas i anda^ uaa
grande e elegante jumento, proprio p.. tirar ra-
ca, chegado agora da Europa a tr.'ar na i i
| Imperial n. 166. de manha as 7 bora-, e de lar
de das 4 em diante.
1 aldeLisboa
Vende-se cat de Lisboa : na prac t d Corpo
Santo n. 17, !' aniar. ercriptorij de Joaquia Bo-
drigies Tavares de Meilo. _____
Wllon Rowe 4 <- venders co sen ?"\tmm
a rua de Commercio n. 14 i
verdadeiro p^nno de alg^d^.' attJ m*rp
Excellente fio de \ela.
Cognac de I* qualidade
Vinho de Bordeaux.
Carvao de Pedra de todas as qualidades
Engenhos em Mamam-
guape.
Vende-se os seguintes:
Barra,
Pregnlca,
e Patrl.-I,
A tratar com seus proprietarios nestx MMi
e para informacoes com Joaqnim Pinto de xfa>
relies Filho na mesma cidade da Maraamja^.
_________________Tasso Irmioa & C________
Aos cigaiTeiros
A NOVA ESPERANgA vende papel de upoc
proprio para cigarros. de diversas larguras.
Coques modernos
Cintos decouro
Recebeu a Magnolia, a rua Dj^ne d? Caxiaa
45, e esti vendendo mais barato que cm qnali
outra parte.
A empreza do gaz, tendo recebido ullimamente
uma quantidade de lustres, candieiros, arandellas,
globos etc. etc., tudo obra de gosto e de primeira
qualidade; acba se em posicao de supprir a sea*
freguezes. por precos men,res do que antigamen-
te. Para verera as amostras, dirijam-se a rua do
Imperador n. 31.
Iva pura.
Vinho verde de Amarante, especial, vendem Po-
s & C, a rua estreita do Rosario n. 9, junto a
Saisa-parrilha do Para
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Axe-
vedo, no sen eseripterto, a rna do Bom Jesus nu-
mero 57.
Vende-se
uma casa na villa de Barreiros, na rua do Com-
mercio, por preco modico : a tratar com Tasso
Irmaos VENDE-SE
a taverna sita a rua do Barao da Victoria n 61
muito afreguezada : a tratar na rua estreita do
Rosario n. 40.
E baratissimo.
Attencao.
Aproveitem antes que se acabem, p ipehnas oo li-
nho, padroes modernos, pe'o barati-simo proco
de 400 rs. o covaao : quem davidar, venha ver o
comprar : na rua Dnque de Caxias n. 88, loja oo
Demetrio Bastes. _______________
Vende-se a casa da rna 00 Nascento m. 10
Jue olha para a e.- trada le ferro do Recife ao S.
rancisco, feita ha tres annis c de uma i
{So extraordinaria, a dita propried de tea
nodos para grande famiba : tru-se a\ ra
perial n. 217.
AUeB^o
Vende se uma peiuena casa terrea de pedra o
cal, na freguezia do Barro : quem quizer i
a, dinja se a rua das Calcadas n. qoe I
om quem tratar.
Potassa da Rusia a 600 re
o kilo
Vende-se no escrintorio de
C. : largo do Corpo Santo n.
Oliveira
19.
muito
Vaccina
nova, verdadeira.
A XOVA fxprra*tr a .. .- v,"'^fv^' -~ "'"i ."- "* "*^rj,> i '"U'V UUTa' eruaueira, jogleza, chegada pelo
m wfrin riiltf. ,i7 l?"..D?'a8 de Caxias epecbincba: na rua do Crespo n. SO, loja do Gui- \Mendoza : na pharmacia amerisana de Ferreira
Iherme C I Maia & C, a rua Duque de Caxias n. 57.
' d. 63, recebeu desta necessaria linha.
Terreno
Vende-se am 'errenoeom MO ptlaos oefcooa
e cerca de 500 de foodo, oa estrada oiaorls-
beribe, no (pgor doqomtoadp Agua-Fria, loa di-
versas ar^bres frnctiforas e prjporfoes pan i
bonita cbacara- Timbem reulha-se o mesm
reno a vontade dos cwopradwos :. a tranr
Manwl Josd de Azovodo Sootos, no arseoal do
guefn, on em sua resideneia a rua da Petmaa-
bucanas, na Capunga, a. 3.


-ip
Siario de PefftftmbtiCO Quinta leiii 10 de Betembrd de 1874
'SSEMBIEA CEAL
CAMARA DOS DEPIJTADOS.
PROJECTO SOBRE 0 SEnvilJO NO EXERCITO E
AUMVDA, REMF.rTIDO DO SEN ADO PARA A
CAMARA DOS DEPl'TADOS.
A assembled geral dec ret a :
Art. 1. Os cidadd >s brasileiros maio-
res ie >8 annos e menores di 30 anno, sao
ob iga-los ao servigo inilitar da ex-rcito e
trmada
Ex eptuara se :
l. 0 que tivermin def'ito physico on
enferoiidade quo os inhabilke para aquellu
servigo.
-2" Os estu Jantes das faculdides esta-
betevidas no imperio, dos eursos .th^ologi-
cos e seminarios, bera curio do estabeleci
ffiiTitus publicos deinstruccdo secundaria sus
tent"os pelo estado o pelas provinc/as,
comtanto que provera assi Juidade o apro-
v**it iniento.
3. Os ecctesiasticos de ordens sa-
cra s.
i. 0 irmdo que servir de amparo e
aliment ir a irmd s llteira b mesta ou viuva
quo viver em sua companina, ou orphdos
Oifinrs de 18 annos a quera a'.imente e
ed ii que.
o. 'O filho unico que viver em com-
pnnhia de sua inai viuva, ou soli-dra deore-
pita, ou valetudraaria ou v,o pai decrepita
ou valetudmario.
Havendo mais de urn serd exceptuado >
roil-, ve ho, ou outro d escolha do pai ou
;rii : na falta de lilnoo guiro. e na dest-
Uin I s u-tos tambem a sua osoolha.
d." 0 viuvo que tiver filho legiiimo ou
legitimado que aliinenle ou ;luque.
7." 0 que pagar contribuigao pecuniana
qn- fur iflareada em lei, sal\o e.n tempo de
guerra.
8.' Oque aprescntar substitute idoneo Do
prazo que for raarcado no regulamento e pe
la desergftO elle se responsab lisar no 1 an-
no di praga.
9.* 0 quo tiver irmao em servigo elf-ac-
tivu .1') oxercto ou armada, ou qne bouver
perecido em coinbate em consequencia d*
fen nenteg ou desastre proveniente do ser-
v.g-i. ou que se tiver inulilisado nas mesmas
con licoes.
Ksta isengdo aproveita uin em cada dous
irinans.
10. As pragas dos corpos polLia^s das
pro Mil ias.
jj 1. Ndo podem servir no exercito ou
ar iiiiila os eipulsos, e os que tiverem sof-
frido a peon de gales; mas serao obrigados
4 cnatribuicdo pecuuiria do n. 7 deste ar-
tigo, se liverem meios de rcuda para sa-
tis fa zel a.
vrt. 2.* 'ToJos os annos. na ipoca que
o i eguiarnenlo fixar ,proceder-se-lia ao alis-
tamento dos cidaddos comprehendidos no
principle do art. l.
, No primeiro anno de execuglo desta
lei, o referido alistamento comprehenderd
Vulos os eidadaos idoneis desde a idade de
IK ate 30 iucompletos que pela legislagdo
aetualiaeafe em vigor estdo sujeitos ao re-
crateaaeuto.
Do 2* anno em dianteo alistamento
serd limilado aos cidaddos que liverem 18
annos, ainda que nao estejam completos,
e us omittidos nos alistamcatos anlertores
qua nao forem maiores de 30 anno*, ou
tiverem per dido a isencdo legal antes de
*completarem os :'l.
a 1." 0 alistamento sera feito em cada
ptrcdlia por uma junta composta :
no juizde paz do 1 a.ino. como pro-
sid.ate, 1 autoridade policial mais gradua-
lly de urn official da guarda nacional, no-
meado pelo governo.
,i 0 escrivao de paz servird de secreta-
Se a parocbia tiver mais de urn dis-
trioto. o juiz de paz e auiondado
serao os do districto em que
situada. .
-2. A junta nao podera
Sam a presenga de tolos os
br?Na falta ou impedimento de qualquer
Del
mente deverao fornecer o municipio da cdr- J annos.
te e as proviuei s para preencber a forga] Oi que se apresentarem em tempo de-
decretda pelo poder legislativo serao Gxa-, vido servirao por dous annos, se antes nao
los na propo.-cai do numero dos que forem .for concluida a guerra e receberio ein do-
apuralos. (bro o premio e vantagens do voluotario
A di-tribuirao dos ditos cantingentes raarcados na lei.
pelas parocbias serd feita sob a'mesrna base. I Art. 6.* Fieam estabelecidas as raultas
S i. ^e (> nu uero de recrutas fdr me- seguiotes:
nor que o da parocbias, o governo na cdr-1 1.* De 50J a 1009 a qualquer pes-
te, e os presidents nas provincias designa- soa quese negar a dar ao juiz de pjz e ds
rao as que dove ao ser quotisadas, segundo) autoridades policiaes dos districtos a lista
ilita base, attendeudo-se oasdistr-buigdes'dos individuos sujeitu? ao alistamento que
futora- a que sejain avaliadas aquellas que com ella babitar.
tivermn stdo quotisadas. | A qualquer dos inembros da junta de
2. 0 ministcrio da guerra fornecerd parochia, ou revisora que faltar ds sessoes
o da mnriuha os recrutas idoneos para o sem motivo justificado. -
servigo d. sta. Ao secretario que faltar d sessao em
3.* A dfsigriacdo dos alistados para' causa justa ou nao cumprir devidamente as
os contingent s annuaes serd feita por sot-| disposigoes desta lei, ou de seu rugulamento.
teio publico pelas juntas de parocbia, ooj 2." De 300# a 6009 a todo aqaelle
tempo e prazo marcadj no regulameolo, que oecullar em sua casa algum desig-nado
com precedencia deeonvocagdo dos interes-' para o contiflgente, ou intpedir querse apre-
sad -a por edttaes e pela impreon, onde a'sente no tem-po rnarcado.
bouver. Repartidaraenlo aos membros da,ujnta
4." No dii aprazado e d bora que queinscrever ncalistamento- qualquer indi-
fdr designada presumes todos os roembros vidoo que apresenlar prooa legal de isert-
U junta e com a .naior publicidade, proce- cao, lem deflcar cada um dos ditos doem-
bros seiidariamente' obrigados a indemrnsar
ler-Sf-ha o sorteamento.
5 0 numero que cada alistado, ou
quui o r.-prseniar e na falta- desses o pfe-
sideule da junta, tirar da urns, em que ex-
itirao tnntai cedillas ile iiurnera^ao seguida
quaotos forem os alitados (o qoe serd pro-
via-riHiile Verilicado), ourcard a ordem em
que serao collo^alos para comporem ocou-
ung nte annual da parocbia.
Os immediaios a estes poderdoser cba-
nados por sua ordem de numero durante o
uiiio tiuanceirt que corresponder o con-
tingeiite, na falta dos primeiros e de-rolun-
tarios, ou quanlo teuba de ser eleroda a
lorca decretada.
G. Do resultado do sorteio com as
actas respectivas se re netterd c6pia UlHlmi*
tica ao presidente da provincia 6 ao minis-
teri da guerra ; e a cadajum dossorteados
a junta, antes de dissolver-se, dara doeu-
meuto autbentico do numero que lhehou-
ver cabido em sorte.
7. 0 prim-iro sorteio, que tiver
lugar pa a exec prebenderd os alistados apuradosde que-tra-
il a seguuda parte do art. 2."
Os sorteios seguintes s6 compreheBd*-
rao os alistados apurados a que se refece-
terceiro puriodo do dito arligo.
A presente lei nao revoga as isenc,59s
do s-rvico militar concedidas por leis ante-
riort's aos colonos e outros estrangeiros xur-
turalisados.
8. 0 alistado que pretender isen-
tar se por contributed pecuaiaria (art. K"
u. 7) deverd fazer esta deciaragdo perante a
junta de parocbia, que a fard averbar assig.-
amlo-a com o interessado, ou quern o> a-
presentar, e com duas testemunhas abo-
uadas.
9. 0 governo marcard os prazosja-tot
gares em que os designados deverao^ sob
peua de serem capturados, apresentar-so-de
modo que, 18 mezes depois do alistanento
os coffes publicos dtts despezas'-que por Mil
motivo bouverem feito ; ou que scienteniea--
te deixar de alistar qpaiquer indmduo que
o deva ser*
dimento crntioal ou civil que no caso cou-
ber, e serao* impostas administrati-vaineiite
pelo ministro- da guerra*, na cdrte, e pelos
presidentes, na provincias, com recurso,
con suspensdo- para o ntesmo ministro, ou-
vidos previamente os interesados.
A sua oobreneja se fard' executiwnente
em virtude de ordem superior.
Ellas sera* convertidas em prisaoj-que
nao esceda a 9essenta tiits, pelo jn2' da
execn^do, quando' os condemnados nio ti-
verem. meios dVpaga-las- ; segundo o dis-
posto bo artigo do codigo-criminal.
JpJfcf 0 producto das-uwihas e contri-
buigoes pecuniarias sard apjkcado exclusiva-
mente ao premio de melbovanento das pra*
gas de pset e d edueacdo de sens filbos.
Art.. 1.* Ndo sera contado- como tempo
do servi.;o inilitar o quo fcr prestsdo antes
da idatio de 18 aanos completos, salvo -se
fur em. oampimbav Nao lioa, porem ogo-
verno nbia>idi de jromover para as corspa-
nbias de ajprendizes- e operanes railitares os
menores- daquella klade, tut forma que isti-
ver ou for estabelvtida.
c A.?'. 8." Ficam. abalidas-aoexercitoos
castigos corporaes, sendo sabetituidos pelas
outras pemis discialinares' eomminadas- nas
leis e vegulamenbos..
t AtU 9>. Depois de cinoo annos da erte-
cu^ao desta lei, niegaem sardadmittido atui
a idadVde 30 annos ji empregn publieo -de
ordem cuvil ou. militar, sem-.qua mostrater
satisfeibo as obriga^wes impostas pela masora
lei.
1 .* 0 cidadao brasdeiro que tiver
ser vido- no execako ou- armada com. bom
compoptamento o'tempo a-que por lei era
annual, os ditos designados se achena uos- obrigado, ou ohtiver eseusa do servico mi
pletado o seu tempo de servico ou Bear in-
valido, ou que tiver sido iuievidamente
bmitlido nos alistamentos anteriores.
t Depois do n. 9 accrescente-se :
a $ 2. Sdo isentos do referido servico em
tempo de paz :
1. 0 que jd tiver irmio em effectivo
sorvico do exeroito ou armada, ou aquelle
cujo irmdo haja fallecido em combate, ou
em consequencia de lesdo, ou desastre pro-
venience do servico, ou so tenba inulilisado
nas inesmas condiedes. Esta isencdo apro-
veita a am em cada dous irm^os.
2.* As pracas dos corpus policiaes da
ctfrte e provincias, engajadas por seis annos,
pelo menus, ou que tiverem servido nesses
corpos- por igaal tempo, com a obrigatjao
de.qaa trata o $ 2'do art. 4.r
a 3. 0 que fizer parte da tripolacdo de
navu nacional eiuiuanto nolle- se conser-
var. Nests cao a isenQao apraveita ens
tempo de gnerra, a respeito do servico do
exerciio.
c 3. Serao dispeiraados do serfico eu>
tempo de paz, se a dispeosa ndo prejudicar
o euntiiigeiite qpe a parocbia tiver ao dar
no respectivo anno :
mar, eostas, ou rios navegawis.
- .-' 0 proprietario, adlBtnistrador ou
feitorde-cada fabrroi ou fazenda rural, qjje
contiver 10 ou mais- trabalbadores ;
a 3-. O'filbo unieo- de lavrador ou um-d
sua escuiha ;
4." O'macbinista- a servigo dasestra.la-3
Ie ferro, das embaraacjoes a vapor, ou de
fabricas imporlanles, a os empregados dos
telegraphs electricos e dos correios ;
5. L'm* vaqueiro, eapataz co feitor de
nistro da guerra para decidir a final.
Da decisdo do presidente podera o id-
tere&sado rocorrer para o ministro da guer-
ra sem suspensdo dos eflfeitos da mesma de-
cisdo.
do art. 1" perteuce d junta revisora, seguin*
do-3; processo igual ao das isenQdes do $
1 do citado artigo, menos quanto d elimi-
naijao do alistamento. ( 9 art. 2.*)
Os que tiver-iin aJquirido alguma das
iseugoes do 1 do art. l'poderdo tambein
nessa occasido offerecer a respective prova.
Ao art. 4.Antes do periodo com
que comega o artigo dtga-se ;
x Ires mezes pelo menos antes de se f -
zer o sortearaeuto annual serao convidados-
os voluntarios para assentar praga no exer-
citj e armada, osptreilicanJo-so nos editaes
que os ctiamarem as vantagaos- a que elles
tern direito.
Segue-se o periodc da proposi^do: To-
dos os cidaddos... (conw no artigo).
No dm do- 2r pdriouV do 1 acercs-
cente-se sem despeza alguma.
No 2* em- vez deeinco amios--di-
ga-so seis annos-.
Iwn lugar da quatro annosdiga^so
tres amios.
No fim do 1 periodo (fesse mesmo'^
2* accrescente-se o seguinte :
a. Ficardo, poremy livres desta obriga^ao
os licei:ciadcs que adquirirem* algu-na das-j
sengoesdo ^ 1 do art. 1, e o que autes-
de dar sao caso de guerra pagarem a coi>
tribuieao pecuuiaria que for marcada en
lei, bem como os viuvos e os casados que
tiverem filhos legitimos a 3eu cargo. Na
'esecugao destas disposicdes ter-se-ba em
poli ial
a mitriz for
funccionar
seus mem-
publi-
cone uidos
5 servird o 1 dc seus substitutes que
., v,-r lesiropedido, e, qmnto os nao hou-
ver, m pessoa que o go-erno desjgnar.
S 3. as sessoes da junta ser
ens H Ob sens trabalhos serao
dentro do prazo estab-lecido no regu'amen
to teSt.nand)-se 15 dias pelo menos para
a-'reelamacdos que os bterassados ou qual-
quer cidadao poderao aprosentar.
i." Concluidos os trabalbos do alista-
Diento e com as rrclamagoes quo apparece-
r,- n serd tudo registrado am acta assiguada
pela junta, e della se exfahirao uuas c6-
pns uma para ser publicada na paro:bia
nor editaes. e nas gazHis, onle as bouver,
outra para ser remettidt. ao presidente da
provincia, e, na cdrte, d iecretana dc esta
d-> don negoaos da guerra,
jj .V Os alistamentos. feitos pelas jun-
tas parocbiaes serao apurf.dos nas capitaes
las provincias, o na crte por uma junta
de revisao.
d. A juntaprooincialserd compostado
Commandanle das artnas, onde o houver, ou
do commandanle superir da capital como
prestdente onde ndo houver commandanle
'l< 11 nms do 1 juiz municipal do tor mo,
' um official do exerciio ou da guarda na-
cional, nomeadopelo presidente.
7. A da cdrte se compord : de um of-
l g neral nomeado pelo governo, como
pros dente ; de um dos juizes municipaes
gnado pelo governo, e do commandan-
ts superior da guarda nacional.
S 'rvird do secretario o do commandante
das armas ao superior da guarda nacio-
nal.
Pao applicaveis d junta revisora asdispo-
siQdos do 2 deste artigo.
o ^ 8. A junta de revisdo reunir-se-
ha*n i lia rnarcado no regulamento, e func-
ci ni id pelo mo Jo que nelle for estabele-
fi let.
^ n. Das deliberagSes da junta reviso-
ria li-verd recurso nas provincias, dos inte-'
rassados ou de qualquer cidaddo para os
resp'iiivos presidentes, edestas para o mi
ii.tr i da guerrra com o effeito deyolutivo;
i a cdrte o recurso sera para o ministro da
guerra,
Os prazos e formaUdades com que
ties recursos devem ser .nterposlos e apre-
sentados serdo Qxados no regulamento, sen-
do :sentos do sello, bera como as reclama-
;oes f.'itas perante a junta parochial.
Os recursos serdo remettidos ex-offkio
so as partes os ndo apresentarem.
A lista dos "que forem apurados serd
putdicada pela imprensa e por editaes nas
respectivas parochias.
Art. 3.' Os contig9ntes que annua-j
dep forem destinados. ..
Os designados tern o direito aos seccor-
ros necessarios para o seu traosporte desde
os lug-ares em que residirem.
c Art. 4." Todos os cidaddos, ainda.que
estejam comprebendidi s nos alistamentos,
podem apresentar se volnutariamente para
o servigo militar, e neste caso o numero
destes voluntaries serd deduzido do contin-
gente da parocbia em que estivarem alis-
tados.
Se acontecer que o numero deste xo-
ceda a quota actual da distribuic,do do cna^
ungente o excedente serd levado em conta
ua quota dos districtos menos populosos, ou
cuja industria for digua de raaior protecc^o.
l. Adnittir-se ha como voluotario,
o esti angeiro que estiver nas coudigoes mar-
cadas no regulamento, sem que todavia
possa o seu numero exc-sder a quinta parte
das pragas de pret do corpo ou companhia
em quo forem servir.
O estrangeiro que servir por urn anno
com bom comportamento, poderd ser netu-
ralisad >, dispensados os mais requisitos da
legislacdo vigeute
2. Os designados que se ndo eva-
direm ao cumprimento d-^ste dever, sevirao
por cinco anco-, findos os quaes serao li-
cenceados, com obrigagdo dejse apresenta-
rem para o servigo em circumstancias de
guera interna ou externa, dentro dos quatro
annos subsequentes.
Os designados refractarios servirao oito
annos, sendo depois licenciados com a mes-
ma obrigagdo.
3. Os voluntarios servirdo tambem
por cjhco annos, e por mais tempo se qui-
zerem coutinuar no servigo como contrata-
dos, nao sendo por prazo menor de dous
annos.
Nos prazos acima determinados nao
serd levado e*m conta : 1., o tempo de li-
c*uga registrada ; 2., o do desergdo ; 3.", o
de cumprimento de sentenga por crime civil
ou militar ; 4., o de esludos nas escolas
militares.
4." Os voluntarios designados, ndo re-
fractarios, receberao o premio e vantagens
que esuverem marcado* em lei. i
5 Os herdeiros necessarios das pra-
gas de pret voluntarios que fallecerem de-
pois de completer o seu tempo de servigo
terao direito de receber o premio que d mes-
ma praga se abonaria se fosse eseusa.
Art. 5 Os alistados que ndo forem
designados pelos sorteios dos contingentes
annuals farao parte da guarda nacional,
podendo ser organisados em corpos, bata-
Ihoes, companhias ou secgoes, conforms
convier e em caso de guerra interna ou
externa serdo chamados por lei ou por de-
crelo do governo, se houver urgencia par2
se incorporarem no exerciio e armada, afim
de completar-se a forca extraordinaria, ou
para formar corpos deslacados.
Em talcaso serdo chamadOs com pre-
quanto aos omittidos.
No 3*; onde diz omco arnica--diga-
;eseis annos, e accrescoote-se no Bin do
primeiro periodo o se^oiute : esta disposi-
gao ndo prejudiea ao engajiamento, par me-
novt'.mpo, de mariuhagemv e de outros in
divhloos necessarios ao servigo da laarinba
nubbar.
No 1, !ea-se : os vokmtarios e-oa de-
signados ndo re&aetarios fecaberdo o ppemio
e vaatageus qua: estiverem raarcados sm- lei.
Art. 5. Sejp subsiituido assimv ate o
ante-penultimo periodo:
Os alistados que nao forem designados
pelo sorteio para o contingent** annual'a os
sous spplentes, .<|ne nao- tiverem ssrvido
w;
liter por se haver nelle invalidado, teriipre-
ferenaia na admissao a qualquer empcego,
para que tenba a necessaxia idoneidada.
0 tempo de servigo militar sori.conta-
do no emprego civil ate- to annos, e pelo
dobro se for de earapanha, para aposenta-
dorta.
a 2. As. pracas de pret, vohintarias
substitutes g designates, ndo refractarias,
qua obtiverom baixa, serao empregadas com,
preferencia da outros- individuos- nas obras
a oflicinas. publicas e nas estradaa de ferro ;.
e neste inbiito o governo estebelecerd as ne-
cessarias clausulas nos futuros contrat is ou
novagao dos actuaes.
3 Depois que se fizer effectivo o pri-
meiro contingenta de que trata o 6? do
art. 3" da presente lei, ficam abolidos o sys-
tem a actual de recrutameato forgado e a
classe dos cadetes.
Art. 10. Os o'fliciaes nio terao, sob
pretexto algum qualquer praga imped.ida em
servigo particular.
Art. 11. Sao revogadas as disposigoes
em cont'ario.
Pago da camara dos deputados, em 2
desetembro de 1869. Joaquim Qctavio
Nebias, presidente. Diogo Velho Caval-
canti de Albuquerque, 1 secretario.Joa-
quim Pires Machado Portella, 2" secre-
tario.
Emendas.
t 0 principiodo art. 1." seja subslituido
do pelo seguinte
0 recrutamento para o exercito e ar-
mada serd feito :
1. Por engajamento e reengajamento
de voluntarios.
2.* Na deficiencia de voluntarios, por
sorteio dos cidaddos brasileiros alistados
annualmente na conformidade da presente
lei.
Em lugar de exceptuam-se, diga-se :
a 1." Sao isentos do servigo do exercito
e armada no tempo de paz e guerra :
a No n. 2 antes das palavras os estu-
dantes accrescente-se : os graduados e...
No mesmo numerosuppriraam-se as
palavras bem como de estabelecimentos
publicos de instrucgdo secundaria ate o
fim.
0 n, i substilua-se assim :
<( 0 que servir de amparo e alimentar a
irmd honesta, solteira ou viuva, quo viver
em sua companhia, e o que alimentar e
educar orphaos seus irmdos menores de 19
annos.
No n. 5 em vez das palavrasna falta
de filho, o genro, etc., diga-se ; na falta de
filho ou genro um dos netos tambein d sua
escolha.
Non. 7, supprimam se as palavras
salvo em tempo de guerra. E accrescente-
se o seguinte :
Esta contribuigao so 6 permittida antes
de dar-se o caso de guerra, com tanto que o
alistado que assim pretender isentar-se ndo
tenha sido capturado por falta de compare-
do das mais modernas para as mats anti-
gas ali a idade de 30 annos na ordem se
guinle:
i. Os solteiros e viuvos sem filhos.
2." Os casados sem filhos que viverem
separados de suas mulheres.
3. Os casados sem filhos, depois de
esgotadas em todas as classes as duas cate-
gories ns. 1 e 2.
As isengdes do art. l., com excepgao
da 7.a, sdo applicaveis aos designados in-
corporados aos corpos destacados, que fica-
rdo sujeitos aos regulameutos e disciplina
do exercito e armada.
Os alistados que se subtrahirem ao ser-
fazenda de gado que produzir 50* ou mais vt.ta o que vai dtlenninado no-art. 5
crias annualmente ;
cv 6." Um eaixeiro de cada caso'de com-
merce que tiwr- ou se presumir qae tern de
capital 10:00W ou mais.
Do 1 da proposicji supprrnam-se
as palavrassaas serao obrigados d^eontri-
buigao pacuniam, etc.aaUere-se- a-nume-
ragdc*p;ira 4.
Au art. 21?':
Saja substituido o prineipio salo se-
guinte :-
To-ias os annos, ua epoua qae o- reipala-
mento determinar, procader-se-ha ao alis-
tamento dos cidaddos que,. nao pertenoendo
ao exorcho ou- armada, tiverem a idade do
19 annos completos, e dos omittidos nos
alistamentos anteriores, que ndo fore n
maiores de 2%-annos, ovuiverem perdido
as ison^oes do 1 do at. 1 antes de
completarem 24.annos.
Ho prirneUn> anno da-execugao desta
lei, o referido alistamento- eompreaanderd
todos os -cidaddos idoueos-desde a iaada de
19 aUft-a-de 33^uuos iucompletos, qae pela
legislaf do actualmente am- vigor estdo su-
jeitos ao recruiamanto.
Na.1? em vez de um ofQoiaa. da
guarda uaciooal, etc.,diya-se a do pa-
rocho.
* No 2'-supprimaia.se- as pabwrase
quando os nao houver, etc
x N'o 4." as palivras. outra para ser
remettida ao presidente ate o lim sejam subs-
titoidas pelas seguintes:
* outra para ser remettida ao joiz de
direito da eomarca, onde houver mais de
um. ao da. f vara.
a No .a* em lugar. de nas capitaes das
provincias e na cflrtadiga-se nas cabor
gas de comarcas.
No-mesmo &*-,. depois da palavra
apurados accrescente-se : e decididas as
respectivas reclamagdes.
0) 6* substilua se assim,:
de dxreito como presidente, do delegado de
polLcia e do presidente da camara manici-
pal.
c 0 promoter publico assistird as opera-
goes da revisao, reclamando contra as-omis-
soes havidas uos alistamentos, iutenpondo
os recursos compelentes contra as inclusoes
e exclusoes illegaes e promovenio todos os
termos do. processo.
Servird de secretario da junta, um dos
escrivaos que o juiz de direito designar.
Sdo applicaveis d junta revisora as dis-
posigoes dos |jj 2 e 3 deste artigo.
Supprima-se o J 7."
0 8 toma a numeragio de 7."
No 9. 0 que fica sendo 8, an-
tes da5 palavrasdos interessadosaccres-
cente-se :do promoter publico.
No fim, depois das palavrasserd para
o ministro da guerraaccrescente-se :
Para decisao desle recurso serd con
sultada a secgao competente do conselho de
estado e qualquer outra que se julgar con-
venienle.
Accrescente-so mais :
9." A junta revisora, reconhecendo
que qualquer cidaddo alistado tem provado
alguma das isengoes do 1, do art. 1, o
eliminard do alistamento, salvo os recursos
legaes, e o disposto na 2* parte do primeiro
periodo do art. 2.'
As isengoes e dispensas do tempo de
paz, ndo excluem os alistados da classe do
anno do alistamento.
Ao art. 3.
No 2e accrescente-se : tirados com
preferencia dos districtos maritimos e flu-
viaes que forem designados no regulamento.
No 4 depois da palavrasorteamen-
toaccrescente-se do triplo dos apura-
dos necessarios para corapor o contingente.
ferencia os das classes annuaes, comecan- cimento a que fosse obrigado em virtude
do sorteio, e mpstre aobar-so em algum dos
seguintes casos : que estd servindo como
eaixeiro ou empregado em alguma casa ou
estabelecimente commercial, bancario, in-
dustrial ou agricola ; que applica-se com
proveito ou exerce effectivamente alguma
industria ou occupagdo util, ou que estuda
alguma sciencia ou arte liberal, tendo ja
sido approvado em alguma destas materias.
Supprima-se aqui o u. 9, que serd in-
cluido depois sob n. 1 do 2.
0 n. 10 supprima-se aqui para ser
substituido e collocado sob n. 2 do 2.
Accrescente-se :
<9.0 que tiver completado a idade de
vigo do guerra serdo coagidos a assentar' 30 annos, salvo se for refractario, caso em
praga no exercito ou na armada por. seis que sdmente .serd escuso quando tiver com-
No 5, em vez de tirar, diga-so ex-
trahir.
No mesmo 5 seja substituida a par-
te que comega os iramediatos a estes
pelo seguinte :
a Os immediatos a estes, dentro do triplo
sorteado, serdo considerados supplentes dos
designados que fallarem por qualquer mo-
tivo duranle o anno linauceiro para com-
pleter o contingente. Os demais alistados
ndo sprteados ficardo isentos do servigo do
exercito e armada em circumstancias ordi-
narias (art. 5.*)
Os supplentes quo. nesta qualidade en-
trarem no servigo serao escasos logo que se
apresentarem os substituidos, mas ficardo
sujeitos ao servigo do guerra do art. 5
se ndo tiverem servido na referida qualida-
de por dous annos ou mais.
k No i em lugar deterceiro periodo
diga-seprimeiro periodo.
Ao 8" accrescente-se o seguinte pe-
riodo :
Os apurados que pretenderem ser dis-
pensados de fazer parte dos contigentes por
so acharem comprehendidos em algum dos
casos do 3* do art. 1 devem requere-lo
d junta da parochia, exhibindo a competen-
te prova na occasido do sorteamento.
E A junta deferindo ou rejeitando a pre-
tengao, a levard ao conheoimento do presi-
dente da proviucia, e na c6rte ao do mi-
pr- dous annos ou mais (art. 3 $. 57
bem como os isentos em tempo de paz/por
virtude dos ns. t, .2 e 3 do $ if do art. 1
e es dispensados em coufornudade dc* <. 3"
do mesmo artigo,. beam sujeitos a ser cha-
mados por lei para se incorporarem nosxer-
cito -on armada, .atim do preencber as focejas
extraordinarias-deeratadas se nessa oceasiao
iao tiverem alguma das isaneoes do jf 1'. do
art. !.
Aos alistados no primeiro anxo- da
exeou^do desta lei. aproveita rao as isengoes
actuaes, segundo o dnposto na scgunda
parte do art. 2.3
. No caso de guerra interna ou esteraa,
ndo se acbando reuuidas as caraaras- legis-
lativas, e ndo &.ncorrendo voluntarios, ou
nio sendo suQicientes as raservas dc -^ 2*
do art. '%" para completer as forgasextraor-
dkiarias decretadas nas respectivas leis, ou
nestas ndo estiver esp;cilica)o o modo de
preeacher asditas forges, o governo.cbama-
ra para este fim os alistados nas uondigoes
da t3 parte deste artigo, preferiado quanto
fiVr possivetos das classes mais modernas ate
as mais antigas, .pelaseguinte orders, i
I." 0 solteiros. e viuvos sem blbos.
2. 0* casados que viverem separados
das mulbores e uao tiverem filhos a seu
cargo
3.' Finalmente os casados~sem filhos,.
depois drf esgotadas as calhegor-ias 1 e 2.
Actrescente-se no fim do artigo :
Os sorteados.que foram alistados depcis
de completarem 21 annos sarao chamadas,
achando-se nas condigoes acima estabelaci-
das, amquanto nao passarem 10 annos,
contados daquelle em quo eotrarem no
alistamento, salvo se foiem maiores da- 35
annos.
Ficam fazendo pacte deste artigo os pe-
aiodos do projecto qus comegam :
Os alistados que se subtrahirem, etc.
Os que se apresentarem eaa dev.do
tempo, etc.
Ao art. 6.
No f as palavrasque apresentar
prova legal de isengaosejam substituidas
pelas seguintes:
Recusando receber prova legal da isen-
gao, sublrahindo documentos ou denegando
os recursos legaes :
0 mats como no paragrapho.
Ao art. 7." Na primeira parte, em vez
de 18 annos, diga-se19 annos.
\ segunda parte do artigo que comega
Ndo fica, porem, o governo inhibido
substitua-se pala seguinte s
Fica, todavia, o governo autorisado
para promover a creagdo de companhias de
aprendizes ou do operarios railitares, dan-
do-lhes a conveniente organisagao cm todas
as provincias, admittindo de preferencia or-
phdos desvalidos, menores abandonados por
seus pais e aquelles de que trata a lei de 28
de setembro de 1871, art. 1 1
Ao art. 9 no principto em vez decin-
co annosdiga-soseis aunos,
c No 3s em lugar de- 6diga-se
7.
As palavrase a classe dos cadetesse-
jam assim substituidas : Desde entdo ndo se
admittird individuo algum no exercito com
praga de cadete.
Art. additivo.Os cidaddos que inde-
pendentemente de sorteio se offerecerem pa-
ra o servigo do exercito, bem como os de-
signados quo comparecerem era devido tem-
po, no fim de 20 annos de praga, tfim direi-
to a uma remuneragdo de 1:6009 e d re-
forma com o respectivo soldo por inteiro.
Pago do senado, em 9 de agosto de
1874.Fwcowde de Jaguary, presidente.
Frederico de Almeida e Albuquerque,
V secretario.Francisco do Itego Barros
Barreto, 2 secretario.
REFORMA ELEITORAL.
(Continuagdo).
0 Sr. Jo.lo Me.ndes : Isso seria se a
base para o augmento fosse outra. V. Exc.
attenda a que a base da emenda e a popu-
lagdo.
Se a base da emenda fosse a proprieda-
da, a riqueza, a receita publica, teria razdo
o nobre deputado por Minas-Feraes: mas
a emenda aceita a populagao pura e mate
rialmente.
0 Sr. Martikuo Campos :Ndo se pode
deixar de tomar a massa geral da popula-
gao.
0 Sr. Jv/.\o Mexdes:Eu nao aceito a
doutrini da emenda, epenso qoe, tratando-
se da populagio para effeito* politicos, aio
deve ser considerada a populac*o aaera-
va.
Provincia do Piauliy.k soa apU-
gio livre e, sogunJo a euimntiva da diroc-
toria geral da cstatistica, 192,f99. Sagw-
do a base da emenda d dos.
Nao c necessaria, a nem considero a popu-
lagdo escrava, mesmo porque ndo vam oaan-
eionada no fabalbo da diractoria geral da
estalistica.
OSr. Miranda Ozomoda um apart?.
O Sr. JoAo Mexoes :Diz o nobre da-
putado pela provincia do Piaoby qua toda a
populagio e de 330,000 almas. Consaguin-
temente, a provincia do Pifoby sard lesada ;
eu folgo muito qae o nobre deputado
nio- preste o seu apoio d emenda. ( Risa-
das )
9 Sr. Mwa^DA Ozorio :Eo- a*o disse
que nio apoio a emenda.
0 Sri Joxo JIemdes : -Nesse case-, ieada
que o nobre deputado nio- vota contra a
emenda, ndo ser por que motivo imiumom
contra a* estimalrva da directoria geral da
estalistica.
Ain la qne tenba maior psputegdo,. nio
obterd mais de unr deputado por accres-
eirao.
Ouanto & provincia- do Cearav reserr>'
pera o ultimo lugar.
Passo a outra.
Provincia da Parahvba. \ popularIc
>!we e 343,0*);
Nao vem aqui constderada a popala-
gdoes:rava, aor que naoconsta dbrMalo-
p;o.
Eu sinto que ndo esteja presente o
nobre dcputadcpela proriaeia da I'arabvba,
o Sr. Carueiro daCunha, para me sexiliar
iw- que vou dizer>. ( Riso.',
Vfjo que ha- uma grave injusti^ para
coma provincia da Parabyba, principa4men-
te compara rah;b,i penoaneoerdvassalla- da Pernaaabu-
co. Diiso a deputacdo de Pernambuco -naa
sequeixard ; mae a da I'arabvba devote-
vobar-se, e votar eoatra. (Apoiados. )
A provincia d^Parahyba d* cinco depu-
tados.
ijwal o augmento?Tana)s-a ajesraa ajaaf-
tdo qee levantei em relagao-d- de Alafiaa.
0 aoto de .mo terco co-respondra a
um so deputado ou a dous? Aamenda nio
resolve esta bypothese. Mas-eoa summa, a
provincia da Parabyba nio dara sendo sets
deputados. 0 qua siato e qaa os respectivo*
deputidos apoiem an govarao qoe %re a
sua ppov-iacia nos seas mais vitaei interoaaat.
(Redaoaacos.)
P.'ouincia de iV/t'imiuaowE' eata
provmoia felicissiraa am toda asta retoria
eleitorat. Nio s'uneote se laa sacrificaram
por aaar dos seus babitos, todos os-bons
prinoipios de uma lei eleitoral, senie tam-
bem o iMKavel qua o espirito- dominacte da
emenda eoincida com as suas aonveniaaaias
poliacas I Segiamki o calcuto a olbo da di-
rectoria geral da estatiaaea, Pernafbaaa
temi9&O-,000abaeadepopulafae livre aaaai*
78,23-2 escravaa. Dari, peia, mais ^uitra
deputados. Te*a 17.
Parcce-me que bouve aagano esa attri-
bu> a Pernambuco 910.000 babitaatoa.
i." Sr. Cam-."OS de Medemos :Saaapra sa
cansiderou que tinha um milhao.
O Sr. Joio Memoes : Nao baste con-
siderar ou presumir ; o recenseamaoto naa
dava ser ubm estimativa, deve ser a.raalida.
de. 0 qaa e certo e ope Pernambuco ten*
aqui a olbo.910,000 babitantes, qua. reuni-
dos aos 18,212 escravos, prefazom o total
d 988,2t2.
Provincia de Serg:i>e.A sua populagao
lirre e de 2'i,000 ; a populagio escrava,
32,96i : total, 278,*64. Tarn popaiagio
para seis deputados -. mas, dari soraeute cin-
co Mpnos do que o tirao-Pard, que nio
tem populagao superior a 170,000 Se a
baso da emenda e a verdadeira, parece que
a provincia de Sergipe devera dar seis de-
putaikis, porque tem em seu favor a frac-
gdo de 28,961, que lha garante mais um
deputado.
Provincia da Bahia. A sua popularac
livre. segundo a estimativa da directoria ge-
ral da estatistica, e de t,2i9.9tK): a popu-
lagdo escrava e d* 173,039 : total......
1,^32,629,
A somraa geral parece-rae um pouco pu-
cbada : augmenta quatro deputados ; tan
tos quaotos a provincia de Peruambucc
conseguio. Bern podemos coraprebender
que o nobre ministro do imperio, cogitanoV
do limite do tergo para o augmento, nio
perdeu de vista que a Itabia tinha sobre a
sua provincia o excesso de 435,397 babi-
tantes ; e que, portantu, a deputacdo bahia-
na se elevaria d 28 membros, ao passo qu<
Pernambuco teria apenas 20. (Riso,.
Provincia do Rio de Janeiro. A sua
populagao livre <: 558,000, segundo a ji re-
ferida estimativa. A sua populagio escrava
e2tH,7ii. Sommam arajias822.744. Sa
nao houvesse o limite do tergo para o
augmento, a provincia do Rio do Janeiro
poderia dar 16 deputados. No s\ sterna da
emenda ndo dara sendo mais 3, isto e, a
sua deputagdo elevar-se-ha somente a 12.
Sei bera que, tomada simplesmente a po-
pulagao livre, ndo daria sendo II; ma>,
como a populagio escrava tem servido para
augmento do uumero das deputagoes das
outras provincias, ndo pode deixar de servir
tambem para o augmeuto da do Rio de Ja-
neiro.
A proviucia do Rio do Janeiro, segundo o
systerna da emenda, dard 12 deputados, sem
favor algum, entrando a populagio escrava
para o calculo.
r notavel I 0 augmento das outras de-
putagoes fieou subordinado ao qua a de
Pernambuco poderia obtor I E como se
ndo bastdra este freio, ndo foi prevenida u
emenda a bypothese da fracgio de dous de-
putados, bypothese favoravel i Bahia, Cea-
rd, Parahyba, Alagoas e Minas-Geraes I
0 Sr. Ministro do Imperio : Adaiiro
como tira um terco de dous depute ios.
0 Sr. Joao Mendes :Estabeleci a ques-
tdo apenas, dizendo que esta hypouVse nio
estava prevenida na emenda ; mas, aprecio
este aparte da nobre ministro, porque vem
esclarecer a muitos ministeriaea qua conta-
vam com dous deputados de augmento, e
sd obterao um.
0 Sr. Ministro do Imperio :0 meu s>s-
tema e da franqueza e da vordade.
0 Sr. Joio Mendes :A Parahyba so te-
rd um deputado, Alagoas somente um : na-
da mais injusto.
0 Sr. Ministro do Imperio : Parde o
seu latim.
{Contitiuar-tt-ha).
TVi' iX; UiAll-O. Sl.ii lil'gtK DE


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E54IWQUBS_VOUMRA INGEST_TIME 2014-05-27T22:42:49Z PACKAGE AA00011611_16500
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES