Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16427


This item is only available as the following downloads:


Full Text



























































LONDRES, 23 de outubro.
Funds brasileiros de 5 0/o, empres-
timo de 1875, a 92 1/2.
Mercado de assucar calmno, e os
pIreqos sustentados.
LIVERPOOL, 23 de outubro.
Mjceado de algodio regular, e os
p940s bern sustentados; venderam-
i Je eerca de 12,000 balas de di-
0 os procedencias; sendo o de Per-
mbuco a 6 9 16 d. por libra.
Mercato 4e assucar desanimado, e
o preco eJstentados. sem variaco
reciavelom tendenda pordna a
dlxar.
HAVRE, 23 de outubro.
Algodio ordinaioi de Soroeaba a 78
Irancos pelos 50 kllogfs.
Couros seccos saigdos de Pernam-
buco, de 80 a 82 trancos pelos 50 ki-
logrs.
MARSELHA, 23 de outubro.
Assucar de Pernambuco a 27 fran-
cos polos 50 kilogrs.
NOVA YORK, 23 de outubro.
Farinha de trigo EXTRA STATE SHIP-
PING BRANDO de $5-50 a $5-70 CENTS por
barrica.
LISBOA, 23 de oatubro.
Segue bq para o Rio da Prata, corn
escalas prenambuco e Bahia, opa-
quete fravlt SENgGAL, da companhia
MESSAGERIVS MARITIME.
*LIS^ 221 de outubro.
Segue ho|e para o Rio da Prata, corn
esealas por Pernambuco e Bahia, o
paquete inglez VALPARAIZO, da com-
paunhilo PACIFIC STEAM NAVIGATION.
BAHIA 24 deoutubro.
Segue hoje para os portos do norte
o vapor national PERNAMBUCO, da
COMPANHIA BRASILEIRA.
Agencia de Pernambuco, 24 de ou-
tubro de 1877.
SpE9O DIRECTOR, J. BROCHIER.


IN STRUCK POPULAR

Elementos de Chimica
METALLOIDES
Arsenico


o esludo ohimico doste corpo apresenta
co)n do phosphoro urna grande analogia, e,
,lemaais, elle pertence ao mesmo grupo. Come
o phosphoro, o arsenico nro pode existir na
jattreza erm estado pure, em razeo da grande
tacilidade corn qpe so oxyda; mas, em vez de
se achar no estado de sal, 6, no estado de
,'ombinagte cowa alguns metaes e corn o en-
N ofre que se encontra rnmais commummente.
'(omo esses compostos sao destructiveis pelo
.-alor, obtem-se o arsenico submettendo-os A
sua acgAo em presence do carvlo ; o arsenico
,'- eatao volatilisado e distilla no estado de
pureza.
Nesse estado esse mietalloide 6 cinzento-es-
caro, seu asppecto 6 brilhante cono o de um
metal polido; e 6 crystallisado. Quanido se
aquece sobea .essuo ordinaria da atmos-
phera, elle #W g a serm fundir; sob urna
prOssao mais tt,R ade em um liquid trans-
parente. Deve-so conserval-o dentro d'agua,
ia"qual 6 insoluf1, em razao de sua tendon-
cia Para oxydar-se. .4hindo sobre um corpo
incandescenle, arde Uixando sentir um forte
rteiro de alhos, e se transform, ardendo, em
itma material branca, que 6 o que o vulgo co-
nhece sob o nome de arsenico.
Fssa material branca que assim se form e
qaando o arsenic e aquecido em um r corren-
to, de ar ou de oxygeneo, 6 o que os chimicos
ehamam o actdo arseti6so, primeio grao de
,,xydagAo do arsenico e cuja formula 6 Ar 03.
0 acido arsenibso que se acha no commercio
opn iassas, que assemelham-se ,A porcelana,
prov6m da ustullaglo do mispickel, substancia
natural, que 6 composta de enxofre, ferro e
arsenico. Este acido 6 pouco solav.l n'agua
fria, e mais .n'Dua fervendo. Seu saber 6
are nauseafindo, e excita a salivalao; ,6,
4 :idavida, inulil ajuntar que 6 um veneno


do o acido arseni6so per um oxy-
LIwe gua regia, per exemplo,
I ra de acido chlorhydrico e
I p I' temperature da ebulligo,
do grao te oxydiglo do ar-
*oid nico, Ar 05.
acido s6 diremos que se encontra no
l sal.
o arsenibso e o acido arsenico salo mui-
iente reduzidos per todos os corpos
le oxygeneo. Entre. este ultimos o
e nascente 6, como se sabe, tim dos
es; quanado .6 pesto em presenga de
es acids, o faz passar ao estado de
Smetallico formando agua; mas se
atidiade ,6abuniante, o excedente se
tcom 6arsenico pars former um hy-
p aranikado, Ar H3, cujo estudo nos
Smuit em zrazo da applicacao feita
r. a *estigniao do arsenico nos
It tporp copo.p
4vfil rehender, por uma equa-
0 ado qee soitrata; ,ea equaOSo
Od inA forma -
ilo tArlp. -


morrou per ter seghte
que 6 continha.
COhbeeendo o proves
hydrogeneo, 6 muito fac
arsesicado, pois que este
cessariamente quando uz
reductivel 6 introdufzldo
desprende o hydrogeneo.
baseado o apparelho de Af
celebres teem, per assim
Esse apparelho 6 cone
se possa, aproveitando a
acabamos de reconhecer
nicado, extrahir em pouw
solugAo arsenical o met
mentar. Efts-0 OMp-e
frasco no equal estlo reun
puro e acida sulfurico de
communica corn um tudo
recto e afllado em ponta
livre. Ate aqui nlo e 6
que um simples apparel
drogeneo; mas desde qi
frasco, por meioe de utim fu
tre ate o fundo, a soluc5l
flammar o gaz que sale
se se interceptar o jacto
corpo frio, uma capsula
exemplo, dep5em-se na si
manchas negras e brilhai
tra cousa senle arsenico
vez de inflammar o gaz, :
que submettel-o a urma t
aquecendo o tube em,
neio de urma lampada, ve
arsenicaes virem format-
do tubo, polo deposit do
Nada 6 mais sensivel dc
Marsh; elle permitted desc
nesimo de arsenico, nas n
habil.
Conhecem-se nas arte
rosalgar e ouropimnente,
enxofre e arsenic, isto 6,
que nos bastara fazor con
pois que elles oxistem n
meiro, o rosalgar, tern po
segundo, o ouropimente,
terias colorantes. Alm d(
pregado em pyrotechnia p
made fogo indiano.
As combinages que o a
corn os outros metalloide
nao teem a menor import


cheirado um frasco officio de o5 do sotembro, opia do quo e Vto.
T he endereou em 30 de agosto, inforwAdo
so de preparaCo do sobreo desapparoctiento do livro que nesse
:fl obter hydrogeneo term servio AA classificalo dos escravos que
Sgaz se produz he- deviam ser libertados per coanta do fund de
n composto arsenical emancipagQ cumpre-me extranhar a violen ia
noa-sco d'onde se da linguagem per Vome. empregada no alludido
Sobre este facto 6 offcio, a qual 6 impropria da correspondencia
farei, que processes official.
Sdizer popularisado. Ao promoter public dp Rio Friw.oso.-
bido de "inaneira quo Remettendo a Vm., copia do otficio quo me
is propriedades que dirigio o juiz de direlto da eom0troa em 25 de
no hydrogeneo arse- setembro e dos que aom ui me s uixo ore-
os instances de urna caram o juiz de 1 s do Brinow p e
Iloide no estado ele- aente da cosia s mnoIn 4a
seactaIdmente de ama do e'AItod do livro. em quo
ilides aparas de zinco foi feitta classiflcalo. dos escravos para- se-
luido n'agua, e que rem libertados por coAA- do fund de efanci-
recurvado em angulo paAo, recommendo-1WBe qu tome conheci-
em sua extremidade mentor desse fact e intent a compotente ac-
mais, come so ve, do QAo criminal, afim de serem devidamente pu-
o productor de liy- nides aqueUles que forem responsavei pelo
uie se introduzir no estravio do mencionado livro.- Gommukicou-
unil cujo tube pene- se ao juiz de direito do Rio Formoso.
o arsenical, se se in- Ao commissario de policia de Gamnelleira.
pf la ponta afilada e P6de Vmc., conform solicit em sou offi-
de ch;anma corn um cio de 5 do corrente, eliminar do quadro des-
Sde porcelana, per sa guards, a praga Pedro Jos6 Damascene, per
uperficie desse corpo ser incorrigivel.
lntes que nao sao ou- Portarias :
metallico. Se, em -- 0 Sr. gerente da companhia Pernambu-
nAo se faz mais do cana, made transportar para o presidio de
temperatura elevada Fernando, per contajla provincia, 02 17 sen-
qualquer ponto, per tenciados constants da relaeAo inclusa per
em-se ainda anneis copia, e a escolta que os acompanha.- Fize-
so nas parties frias ram-se as commuicagces necessarias.
Smetalloide. -- 0 Sr. gerente da companhia Pernambu-
que o apparelho de cana, made dar passage pars o presidio de
obrir atW um millio- Fernando, per cents do ministerio da guerra,
naos de um chimico no vapor Giquid, aos 7 soldados do 2o bala-
lhIlao de infantaria, constants da inclusa re-
s, sob os npes de lacao nominal, os quaes vlo fazer parte do
dous compostos de destacamento alli existeato.- Communicou-se
, dous sulfuretos, de ao commandant das armas.
hecer a composiClo, s- 0 Sr. gerente da companhia pernambu-
a natureza. 0 pri- cana faga transportar ao presidio de Ferasando.
r formula Ar S2; o per contado ministerio da guerra, no vapor
Ar S3. Sao duas ma- Giquid, 6 volumes contend fardamiento pars
disso, o rosagal 6 em- as praCas do 2o batalhAo de infantaria alli des-
)ara produzir o cha- tacadas ; e bern assim 3 volumes corn sapatos
para as pra0as do 9o batalhao da mesma ar-
irsenico pode former ma. Communicou-se ao commandant das
es que conhecermos armas.
ancia. EXPEDIENTE DO SECRE'TARIO
(Contina]. Offlcios :


PARTE OFFICIAL

Governor da provincia
EXPEDIENTE DO DIA 8 DE OUTUBTO DE 1877
Acto :
0 president da provincia, tend em vis-
ta a petigao em que Roque Antunes Correia,
requer para ser aposentado no lugar de fis-
cal da freguezia da Varzea, resolve fiomear
urna junta medical composta dos Drs. Augusto
Trajano de Hollanda Chacon, Malaquias Anto-
nio Gongalves e Jolo Pedro Maduro da Fonce-
ca, pa verificar e ario acha-se
itbitlO~~e-oexerctlor doas
funcQ0es do cargo que occupa.-Communicou-
se aos referidos medicos.
Officios :
Ao commandant das armas.- Expeca
V. Exc. suas ordens no sentido de serem do-
vidamente escoltados per prawas de 1, linha,
desde a casa de detenVio ate o presidio de
Fernando, os 17 sentenciados que para alli se-
guem a bordo do vapor Giquid, no dia '15 do
corrente mnez, ao meio dia.
Ao Dr. chefe de policia interino.- Decla-
rando-me o juiz de paz da freguezia da Boa-
Vista, em offleio de 6 do corrente, nio ter
ainda reunido a respective junta parochial
para proceder ao alistamento mittar, e dando
como causa disso, entr3 outros motives, a
falta das listas, que a lei incumbe aos inspec-
tores de quarteiriio fornecer, recommend a
V. S. que providence no sentido de ser per
aquelles agents policies cumprido corn ur-
gencia o disposto no paragrapho unico do art.
14 do regulamento n. 5,881 de 27 de fevereiro
de 1875, sob pena de incorrerem na multa
estabelecida no 2@ do art. 122 do citado re-
gulamento.
Ao provedor da Santa Casa de Misericor-
dia.- Declare a V. S. que nao podem ser ad-
mittidos na colonia Isabel, os 3 menores era
recolhidos ao hospital Pedro II, a que se re-
fore sou officio n. 542, de 10*de setembro, per
nao haverem -vagas, segundo consta da infor-
maCaojunta, prestada pelo director da ref6rida
colonia.
Ao commandant do presidio de Fernan-
do.- Para esse presidio seguem a bordo do
vapor Giqaid, os 17 sentenciados constantes
da relacAo inclusa, aeompanhados de suas
guias, menos o do nomre Manoel Francisco do
Oliveira, cuja gmia se acha nesse presidio.
Ao inspector do arsenal de marinha.-
Expeca V. S. suas ordens no sentido de serem
transportados desse arsenal para bordo do
vapor Giquid, no dia 15 do corrente, ao meio
dia, 17 sentenciados e a escolta que os acom-
panha atW o presidio de Fernando.
Ao da thesouraria de fazenda.- Se esti-
ver regular a inclusa conta em duplicate.
made V. S. pagar ao pharmaceutico Augusto
Cars, conforme solicitou o Dr. inspector da
saude public, em officio de 5 do corrente,
288#960, proveniente de urma ambulancia re-
mettida para a conmuca do Limoeiro, corn me-
dicamentos apropriados ao tratamento de
ophtalmia e sarampo.- Gommunicou-se ao re-
ferido inspector da saude public
Ao director interior do arsenal de guer-
ra.- Tendo, nests data, approvado as propos-
tas aceitas pelo conselbo de compras dess6
arsenal, em sesslo do 1o do corrente, para o
fornecimento de generous e outros artigos des-
tinados ao presidio de Fernando, recommend
a Vmc. que made lavrar os competentes
coutratos.- Communicou-se A thesouraria de
fazenda.


Ao inspector do thesou:.o provincial.-
Gommunico a Vmc., que nests data approve
os orgamentos juntos, na importancia de
10:216231, para o encanamento d'agua pota-
vel, comprehendendo reservatorio e torneiras,
illuminaglo e obras suppleoentares, nos ar-
redores do Lyc6o de Artes e Offlcios, send,
portm, por era autorisadas quarto A illumina-
cAo, As quoe se refrain a canalisacglo e re-
gistro.
Ao engenheir) ajudanto da. repartiglo
das obras publicas.- A pprovando nesta data
as plants e orgamentos que acompanharam
o seu officio doe 5 do corrente, sob n. 208,
declare a Vmc. .'que nas obras para a illumina-
cao s6 podem ser autorisadas per era as que
dizem rest eito'a canalisao e aregistro. _
Ao juiz municipal do Ingazeira.- Em
officio de 12 de julho consults Vime. si, resi-
dindo nesse term ao tempo da matricula es-
pecial Antonio Candidoda Cruz, ao passojque
sets escravo Cypriano residia no do Cimbres,
6'emra nenhnm Aeiep fonariculado, d u
iMo ser conusideao livre ao soasao tr
anal a muninilni a mol n*a div. m ni&I.


Ao juiz de direito do 2o district crimi-
nal.-De ordem de S. Exc. o Sr. president,
transmitto por copia, a V. S. o incluso auto
de vistoria e identidade de pessoa, procedido
no sentenciado civil Pedro Manoel Martins,
condemnado no term de Itaguahy, per sen-
tenga do juiz de direito de S. Jobo do Princi-
pe na provincial do Rio de Janeiro e fallecldo no
presidio de Fernando.
A6 commissario de policia de Palmares.
-Corn a inclusa copia do officio do inspector
do thesouro provincial, n. 175 deW 5 do corren-
to, manda o Exm. Sr. president responder ao
de V. S., de 29 de agosto,no qual consultava
se era necessario prestar novo juramento para
exercer o lugar de corimissario de policia des-
sa villa, tendo V. S. side reMovido da de
Ao agent da compauhia brasileira de na-
vegaCAo a vapor.-De ordem de S. Exc. o0 Sr.
president, accuse o recebimento do officio
em que V. S. communica que o vapor chegado
hoje des portos do sul, seguiri para os do nor-
te amanhI A tarde.-Gommunicou-se ao admi-
nistrador dos correios.
Au gerente da companhia pornambucana.
-S. Exc. o Sr. president manda communicar
a V. S., que a viagem do vapor Giqaid para o
presidio de Fernando, flea transferida parao
dia 15 do corrente, ao meio dia.-Fizeram-se
as communicaSeOs necessarias.
Ao agent da companhia bahiana de na-
vegaCAo a vapor.-De ordem de S. Exc. o Sr.
president, accuse o recebimente do officio de
V. S., de 6 do corrente, no qual communica
quo o vapor S. Salvador chegado da Bhia e
escala, regressara amanhl as 4 horas da tarde.

DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 23 DE
OUTUBRO DE 1877.
Antonio Dias de Arruda Falcaio.-Informe
o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Tenente Antonio de Barros Rego.-Sim, dei-
xando o supplicante quem o substitua, sobre
sua responsabilidade.
Diego Jos6 da Costa.-Informe o Sr. inspec-
tor do arsenal de marina.
Joaquim Ramos da Silva Moreira.-Informe o
Sr. juiz de direito interino da comarca de Ja-
boato. ,
Lourenco Bezerra darneiro da Cunha.-
Sirm.
Manoel Ferreira Pontes.-Ndo pode ter lu-
gar o qeuo requer o supplicante.
Pedro Gongalves da Silva.-Informne o Sr.
engenheiro chefe interino da repartigao das
obras publicas.
Raphael Silva Cunha.-Nego provimento ao,
recurso, em vista das informag6es.
Thomazia Adelaide Martins de Almeidla. De-
ferido corn o officio desta data, ao thesouro
provincial.
Valdevino de Barros Silva.-Passe portaria
na form requerida.
Pedro Jorge de Souza.-Deferido corn o offi-
cio desta data, a thesouraria de fazenda.
Secretaria da presidencia de Pernambuco, 24
de outubro de 1877.
0 porteiro,
Joio Gonfalves dos Santos Junior.
MATADOURO PUBLIC
RELATORIO1


ncarregado polo Exm. Sr. president da pro-
vincia, de informar sobre a questao financeira
do contrato relative ao matadouro municipal
do Recife, assimn come sobre a escolha do local
mais apropriado para os comnetentes edificios,
apresento em seguida o resultado do meu es-
tudo.
Ao present relatorio acompanha urma plan-
ta da cidade edos arrabaldes.
Estado do matadouro actual
0 aspeoto du matadouro actualmenteem ex-
ploracao na Cabanga 6 o de uma obra provi-
sori4, incomplete, sem commodos nem regular
counservaQaeo e sobre tudo sem asseio.
Entire os defeitos que saltam aos olhos, limi-
to-metem assignalar os seguintes-: a casa de
matanca 6 insufficient ; a matanga e o es-
quartejamentn se fazem a c6o descoberto ; as
rezes entram e sahem pelas mesmas entradas
o que occasion confusdo no serving; os appa-
relhos pars o transport eesquartejamento das
rezes sao incommodes per excess de simpli-
cidade; o esg6to que da entrada as aguas das-
mar6s cahe em ruinas e durante a vazante da
mar6 espalha um cheiro infecto ; a casa para
derreter sebo e preparar os. mocot6s issuffl-
ciente ; nio tern agua nerm apparelhos para a
limpea do asoalbo e do e sgotoe
Un melboramento radical 6 urgW
Ne' sidad" da madanpa de it
E' precise para isso onsoruir d -novo ma-
tadouro eq ou e local como o o' rwrove, o


; residues, e, tnde-se o cuidado do prepa-
.aI' watelriasa em quanto frescas e de sepa-
Sstablecimento das casas viztfhas per
algiasi flas de arvores, na0 se desenvolvery
Oheip prejudicial alum "de S0 ou 300 metros
da oliona. A experiencia nas cinades annde
a odo matanga 6 collocada entire aglome-
r ae do moradores, prova esta assergao.
Ima no case present o perirmetro das de-
ncias do matadouro deveria aensivel-
m concordar corn o da peninsula, para aro
ce prejuizo algum a vizinhanca.
Sse. nLo desoubro inconveniente sob o
VItde vista hygienico, fio posso par isso
atftirqiie.Q t&rreooa uutita seja dilini.-
Ivaente occupadopor uma inius:tria quae no
fira vttntageq alguma da vizinhansa do port
e qu&sem prki2R p6de ser transferida para
outr lugar. Qklquer que, tend.o confianca
no fi.uro da cidade do Recife e no desenvol-
vimeito da sua navegacao, examiner a plants
junt olio p6de deixar de reconhecer que a
Cabanga e os terrenos circumviziinhos salo os
lugares mais apropriados para estabelecimen-
tos coMMnrnerciaes e industriaes cuja necessida-
de o future denonstrard, e que a, posilo ra-
cional nao p6de ser outra se nAo 'os proprios
caes do porto.
Para docas e arsenaes, armazens e estalei-
ros, os terrenos da Cabanga ,so perfeitamen-
te apropriados, por estarem situaldos mais
porto dos caes actuaes, per poderom ser ater-
rados economicamente, per serem de facil ac-
cesso depois da dragagem de urn pequeno ca-
nal.
.Apezar destas previsoes, ha outras de inte-
resse Bio menos rispeitavel. Assim, a pom-
panhia da estrada do ferro de S. Franpisco
esta em terreno insufflciente para o ser~iqo
das. inercadoriase, depois da abertura de seu
prologamnento, serA obrigada a construir urna
Jova eAtacAo de 4ercadorias, cuj local mais
proprio nao serarua parte construida da cida-
de, Bms do lade dos Afogados ou dQ Mbotoco-
lomb6. 0 corollario de urma estaiao de mer-
cadorias n'um port 05 urn embarque maritime
junto A estacao e o mais porto pc'ssivel, polo
que se v6 que a Cabangao e os arredores de-
vem Acar reservados paras eslte fim, de prefe-
reogei do que para um matadouro que pdde
ser, abin inconveniente, transportado a outro
point* da cidade.
Alem disto a linha do S. Francisco nao 6 a
unica. que tera necessidade de terreno junto
ao porto. A e-. trada de forterro da Victoria tam-
bern virad forcosamente tocar no mesmo ponto
e reclamara communicarao tacil corn o porto.
Lembrarei ainda que nao foi definitivamente
resolvida em sua tbotalidade a questlie tieo deli-
cada do melhoramento do port. Mesmo se
tivesse d3 ser principiado no corrente anne,
a execucao do project Hawkshaw, ficaria sus-
pensa a soluglo de diversas questbes, come,
per exemplo, a de um canal de communicacao
entire o rio &apibaribe e o mar junto da penin-
sula da Cabanga.
Entregar desde jai tda a Gabanga a um es-
tabelecimento industrial important e definiti-
ve, 6 taivez prejulgar estas questoes e difficul-
tar amua soluco o.
flnlfm, aio so dove perder do vista que
mas caedy/ mais tarde se estabelecera um
6'cad e gado porto da cidaAe, o qual sera
convenierite collocar junto ao matadouro.
HaverA pois urna frequent e importunp cir-
culagao de gado em um bairro que parece des-
tinado a umn grande desenvolvimento, come se
pdde conjecturar pelas construccSies que se
fazem IA diariamente.
Em resume, em umn port come o3 do Reci-
fe, que consider ter um future, os terrenos
proprios para cases accessiveis devein flcar re-
servadop para as necessidades do commercio
e da industrial maritima, e me parece indis-
pensavel a mudanga do mniatadouro para outre
lugar que a Cabanga.
Escolha do novo local
0 local assignalado pelo contrato para a ma-
tanga A o Peixinho. Este terreno acha-se c31-
locado ao lade do rio Beberibe e bern perto da
sua emboccadura, para as immundicias serem
levadas pelas aguas sem prejuizo public.
Tambem estal proximo dos terrenos fixados
para servirem de logradouro. Por6m nib ap-
prove esta escolha, porque julgo o Peixinho
demais afastado da cidade e per exigir obras
assas importantes pars a sua communicacalo
corn a estrada de rodagem de Olinda e a esta-
gao do Varadouro. A distancia entire o mata-
douro e os mercados dove set reduzida quanto
possivel, porque 6 este um dos elementos que
constituem o preoo da came, e favorece' boa
cunservaglo desta. Ora, isso nao acontece
corn o Peixinho. Corn effuito. partindo desle
terreno e utilisando os trilhos se tera de per-
correr mais de 2k. ate a estacao do Varadouro,
7k5 de ia ate a estacao da Aurora. mais jk5
desta estacao ate ao mercado. Total ll.O.
Per carros de boi a distancia a percorrer sera
do mais de 91.


Apezar deste inconvenient resultante do
afastamento da cidade, precisara um rarnal li-
gando o matadouro corn a estrada de ferro, e
que nao podera sefavaliado em menos de vin-
te contos. Abaixo'se verA que o rendimeito
nieo basta para esta despeza.
Tendo procurado outre local melhor, creio
tel-o encontrado em um terreno proximo da
povoago do Campo Grande, entire a estrada
de ferro de Olinda e a estrada de rodagem, ao
lade da ponte da Tacaruna. Este local effete-
ce a vantagem de star mais perto da cidade e
de dar a faculdade de conduzir a carnet pars os
mercados quer per meioe da estrada de ferro,
quer per meio da estrada de rodagem em car-
rose de boi ou em bonds, qu6r finalmente per
meio de can6as, subindo o Beberibe ate a
ponte da Tacaruna. Desta forms haveral cen-
currencia para',os transported, e o public nao
sera sujeito As exigencias de urma companhia
de estrada de ferro, se achal-as exageradas..
O terreno em questao offerece pouco mais ou
menos a mesma superficie e a mesma quali-
dade de paste qup o do Peixinho, e, come esto,
flea porto dos lugares mais proprios pa.a lo-
gradouros, engenhos Frag6so, Rio Doce, Ma-
ranguape, etc.
Nio precisara senior de um ramnal insigni-
ficante para ligal-o corn a estrada de ferro. jA
conducol em wagons sera mais breve. 0
transport per carrots SterA s6mente doe 1. em
lugar de 9.
EmfIm a distancia a percorrer per agua nio
chegar* a 41.
,a aliheza da casa e dos esgotos, se
P ^^ft 8 leiglo0 as aguas do rio qo pode -
to ser 8 as parau m reserVutorio pormei
do uma nM ina, oU rttidas empreamarpar pars
lavagem. dos egot6is em baixa-mar., Quato
A agua does que sera precise para a casinha e
o bbebdour do gado, so astilimar asdo Bebe-
ribe, conduzida&ipor um enaiamento. Tal-
vez sojam suefficintes pars eeol* am i ca0m-
bas ii existentes ha, daas quos a maior
tern ui Ietro d e cerca de 4 maetros e re-
putada dWAinca seamr. ",* .
Al6R 0so oe encontr nM no, aino lugar
tmam lag6a 4'.tiaa doce quo, segundo dizea
os woradores rariias vesA scae q"


rog grandes onde esteve desoangando Turante def giaes : a primeira I espondente ao litf-
oito dias. 6re- docontratante, e agenda ao jureo e
Ainda examine alguns outros loaoses. amortisaCAo do capital a gastar emn edificar o
0. terreno do Fundflo situadeo um potiuco aci- novo matadouro e comprar os logradouros.
ma do Peixinho, em qlsto que apresenta al- Come na conta das despezas include urn ad-
gumas vantagens, tern os mesmos inconve- ministrador, o lucre do contrato deve ser pou-
nientes que o do Peixinho a respeito do afas- co superior ao d'um banqueiro negociandova-
tamenlo da cidadee da estrada de ferro. lores a long prazo. Admitto pois apenas S
No engenho Deus t Irmaos, perto do Caxan- o/o Sobre o capital.
g1, se encontra proximidade da estrada de Para calcular ojuro e amortisagAo se d&*
ferro a agua doe em quantidade. Mas flea a supporque o contratante empresta o capital
grande distancia da cidade e os residues da necessario, pagando durante 20 annos o Juro
mataaca seguiriam polo rio Capibaribe atra- augmentado da quantia necessaria para a
vessando rodes os arrabaldes da cidade, e amortisaAo. Avaio em tO/o/ o-juro do cs
inspitalam pregnawea dos moradmors dos pital. Considerando que se trata le urma
sitios e povoa0es acostuma dos a tomar ba- quantia avultada e que deve ser reembolsada
nhos no rio. somente em 20 annos, nao se taxarA esseju-
-O lugar do antigo quartel decavallaria em ro de exagerado.
frente do asylo de mendicidadee do hospital Corn estes dado; o capital disponivel, cor-
dos lazaros, na estrada de Olinda seria vanta- respondente a urn rendimento liquido de46
jose pela'proximidadd do mar. contos, 6 representado pela formula:
Mas a vizinhanca dos estabelecimentos de (1X3) 2o 1
asylo basta pars repellir ser mais exame a C=A---- CXo.05
aproveitaio deste terreno para urn mata- OX2) 2o 0.1i
douro. (x) .
Na ilha do Pina ainda so encontraria a van- X
tagem de star pertissima do mar. Pordm as ou C-A--X2) -
communicag5es slo per demais difficeis e a Ot C 2-N--- A
agua doce falta. (1X2) 2nC 0X1.05
O unico lugar quo at6 urn certo ponto po-.1)0
deria ser comparado ao esoolhido, 6 o antigo (A0) Zo
engenho GiquiA, ao ladoeda estrada de -Jaboa- ou C=46:OOOSOOOX----.
t~o, que seria d'um access facil e que pode- (I.A0)2oO.OX .05
ria ser abastecido d'agua doce tirada na pare x
superior do rio Giquia, aonde no aUtingem as ou C=373 conlos
mares. Mas nao se encontra .Ia os varies me- Isto 6e o capital que se pode exigir que seja
dos do transport que se acha no terreno ao gasto pelo contratante para a edificacro do
lade da ponte da Tacaruna, fica mais Ion- matadouro e compra de logradouros.
ge do mercado public, assimn come do Capital exigidb pelo contrato
bairro da Boa-Vista aonde se estabelecerAo Comparemos 'agora este capital corn o que
sem duvidp, no future, mercados succursaes resultaria da execugao das clausulas do con-
do de S. Jos6 ; seu paste 6 de peior qualidade trate:
e sdmente poderia ser melhorado per draina- Urma casa de matanga de granite
gens. e lages corn as suas dependen-
Exame financeiro do contrato. cias e machinismos -ou appare-
Tendo exposto a necesssidade de transpor- Ihos custard, inclusive os p.-
tar para unm outro local o matadouro da Ca- quenos logradouros cerca de 360 condos
bangs, e indicado o terreno que me parece Umrn logradouro abrangendo os
mais apropriado para os fins desejados, passe terrenos do Peixinho, Fragoso,
a examiner se as obrigagoes do contract oes- Rio Doce, Maranguape, Salinas
tAo em relapoe corn o rendimento da.empreza, e todos os terrenos annexes
condigao esta indispensavel pars poder, corn aos engenhos Paulista e Jagua-
equidade e bomn exito, exigir a flel execucao ribe at6 o rio Maria Farinha,
das clausulas estipuladas. no p6de ser avaliado em me-
Tornarei os resultados da exploragiao na Ca- nos de 200 contos
banga come base para avaliar o rendimento do -
privilegio e as despezas correspondentes. Os Total 560 contoes
augmentarei de perto de 20 per cento em em lugar de capital correspon-
vista do desenvolvimento provavel, ou pelo dente ao rendimento liquid de 373 contos'-
menos possivel da populao..o..


Receita
De .12 de dezembro ultimo atW 28 de feve-
reiro, isto 6, durante 79 dias, foram abatidos:
Bois (nao incluidos os recusados polo
medico) 5,406
Porcos 461
Gorneiros 102
Proporcionaimente a estes algarismos se tera-
por anno
Boies 24.977
Portos 2,130
Carneiros 471
. Mas como o menor consume do gado da-se
em geral no ver1o, acho ever augmenlar d9
de cerca de 10 por cento o numero encontrado
no verbo pars obter o numero mrn6dio por anno.
Assim teremos finalmente :
Bois 27,500
Porcos 2,340
Garneiros 520
Durante o period supramencionado as re-
ceitas accessories foram:
Em sangue 199 barris a 500 rs. 990500
11) porcos a 300 rs. 335000
Em estrumo 6 carros a 15000 63000


Seja por anno 1385090365-640S000


IOjt0UU


79
A receita total p6do por consoquencia ser
resumidada da f6rma seguinte :
Bois 27,500 a '900 (preco do con-
trato) 79:7505000
Sebo 27,500 k. a 60 rs. 1:6505000
Percos 2,340 a '1000 2:3403000
Carneiros 520 a .700 rs. 3645000
Sangue, estrume 6408000


Augmento do 18 per celto, em
vista do. desenvolvimento da
populacgo


84 7445W00

15:2565000


Receita total 100 2565000
Talve7 se object que nestas receitas deve-
riam ser incluidos os beneflcios resultantes da
aproveitacao, come combustivel dos residues
da fabricaCao do sebo, da utilisagAo dos ossos
para carvao animal ou gelatine, da translor.
macAo do sangue em estrume etc. Admito
sem duvida que a experiencia de melhor apro-
veitar os residues da matanga vale apena ser
tentada e animada, mas estas industries ainda
apresentam um alea assas grande para tor-
nar-se prudent deixar ao coutraclante today
iniciativa a respeito e nao incluir nos calculos
lucrs tlo duvidosos.
Despeza
Para a avaliaClAo das desperas diarias do
contratante baseei-me sobre as tabstlas heb-
domadarias que elft poz A minha disposicgio
9 cuja exactido nlo creioe dever suspeitar.
Veriflquei assim que de 10 a 23 de feverei-
ro ultimo, isto 6, duas semaias., despendeu-
se:
Para abatimento, tratamento, etc.:
882 bois a 640 564480
71 porcos e carneiros a 300 rs. 21)300
Pars machinist, sebeiro, bombeiro 905531
Para limpeza do esgoto 225404.
Para diversos 95060
Total 707S771
Sera para um anno 707S771X52 18:402S0.
2
Augmentando, como fiz, para a receita, de 10.
o/o em vista da estagao e deo 18 o/. por causa
do desenvolvimento da populagbo,
obtenho e4.00W)0
a que 6 precise a4dicionar :
Um medico e um fiscal, conforme
me o contrato 4:200000
Empregados e pastores no mata-
douro e no logradouro 5 a 60S
," .mensaes 3 00
i dminiqtrador 6:00
0a0o i50% a 185000 2:700000
Sal 2000X 10 o/ X1t8 o/o 35000
bois a120 4:20000O
Imposto' ASanta Gaa d e Miseri-
cordia 1:000000
Juro a 10/ % e amortisagoo do ca-
pita de 9ontos pago ao hos- .aif
picio de aoenados 2da:
Agua doe
Conservagc dos edificlos e ew-

': i9,.^i06' 1 0 so-.
.*re o -a io d4 *" -*.** 'co ass ^-'.glo,'.^A


uierenca 1_ o7iCOM
Em outros terms, em virtude de seu con-
trato o empreiteiro esta na obrigaCAo de gas-
tar um capital de 560 contos, emquanto o ren-
mento da empreza permitted s6mente paga? o
juror e a amortisagao de um capital de 373 con-
tos.
Talvez tenha introduzido nos calculos q~e
precedem alguns dados discutiveis. N8lo ima-
gino que elles estejam f6ra de today critic.
Por6m as alteraCOes que poderao sc $i
nestes dlados serAo de pequena impotnciar
em relago A differenga centre os dous algaris-
mos acima determinados, a menos de fazer a
respeito do accrescimno da populacgo hypothe-
ses ousadas de mais para urma questboIndus-
trial.
Qualquer que seja, me parece demonstrado
a conclusAo seguinte : a estricta execuglo po-
lo contratante de todas as suas obrigagSes
constituira urma ma especulagl3 para elle de-
baixo do ponto de vista financeiro.
Diminuifai-do possivel nas despezas dos edificios
Se a opportumidade de modificar o contrato
for admittida, os meios de harmonisar os in-
teresses da camarnar municipal e os do contra-
tante sao varies.
Nao entra no meu programma discutil-os
agora. Limitar-me-hei apenas em chamar a
attengo sobre a possibilidade de reduzir
sensivelmente o capital da construcgao.
Nao acho indispensavel fazer sacrificios pa-
ra que seja luxuoso umn edificio a construir
f6ra da cidade e reservado para um public
limitado e especial.
Basta que se encontre limpeza, livre circu-
culacgo do ar, boa disposigao e espa$bVpara
ulteriores augmentos ou aperfeigoamefto..
Assim substituiria a alvenaria de tijolo a de
granite e de lages, conservando todavia o te-
Iheiro metallico sustentado no interior per co-
lunmas de ferro fundido, os azulejos atW uma
certa altura das paredes, alvenaria boa-para
o ladrnlho.
Reduziria um poucola largura prescripta pa-
ra o edificio afim de nlo ser demasiada a s
peza para o travejamento metallic. Amit-.
tiria urma casa simples para a administrao,
um menor comprimento de grade de ferro,
etc., etc. Desta forma poderia seo diminflto
de cerca de 100 contos o capital da constryqT
glo.
Resumo
Em resume :
1. 0 local definitive para um matadouro
municipal nao deve ser admittido na penfhsu-
la da Cabanga.
2.o 0 terreno ao lado da porte de Tacaru-
na me parece offerecer vanlagens sobre o de
Peixinho, per casa de sua maior proximida-
de da cidade e de variedade dos meioes de-
communicagco.
3.o 0 capital para edificios e logradouros
eleva-se a 500 contos conform o contrato,
emquanto nao deveria exceder de-373 con-
tos. conforme o rendimento.
4.o Admittida urma installaglo mais modes-
ta, o capital para construccao poderA ser re-
duzido de cerca de cem contos. Recife em 10
de marno de 1877.-0 engenheiro principal,
Beringer.
(Continuar-se-ha)


RepartiqAo da policia
N. 816.-2.a secgo.--Secretaria da policia
de Perarmbuco' 24 de outubro de 1877.-Him.m
e Exm. Sr. Participo a V. Exc. que form
hontem recolhidos A casa de detengoe os se-
guintes individuos:
A' ordem do Exm. president do tribunal da
relageo, Joaquim Jos6 de Sant'Anna, pars res-
ponder a uma ordem de habeas corpus.
A' minha ordemrn, Bernardo Anselmo 4a Sil-
va, sentenciado military, vindo do presidio de' '
Fernando.
A' ordem do subdelegado do Recife, Ovidio,
escravo de Eduardo Gadault, c requiftj de
seu senior. r 1r'
A' ordem do de Santo Antonio, AlbinoaVMb.'
?lano des Santos e Manoel Joao da Cruz, per'
embriaguez e disturbios. .-
A" ordem do do lo district de S. Jose,
noel Marques da Silva, cou'o vagabundo, i
lina Amelia Lins, Amancio Jose dGa Sva, !ti .
noel JeronyQyo ) Gorreia, Joao Rodrigues l
sheiro 6 Bolarnuna Maria do Espirito *1


* /































priwlntB.- u
trnogenes Socra-


0 DE OUTUBRO

A UQias da Europa
Ufdiitern As 2 horas da tarde fundeou em
UbSoQ porto o vapor francez Vill de Rio da
aweiro, trazendo datas de Lisboa atW 7 do cor-
.Eis o que colhemos de jornaes e de
^"F~iy a : ...
., ItANQA
Lontiiiia va nesma sitiuaro palpitante de in-
Orasse para o interior, cheia do movimrento,
einciden'fes curiosos, de ataques apaixona-
dos, de atalhas encarnigadas para a conquis-
ta do 'veredicto do paiz; mas sem interesse
papa o exterior.
0 estriangeiro nko p6de seguir a variadas
peripecias de um facto tio debatido, e onio
p~de apreciar senao os resultados finaes. Es-
tes s6 depots de 14 de outubro poderito ser
conhecidos. A Europa espera anciosa a ex-
pressao do suffragio unive-sal qua p6de ter as
mais sorias consequencias naio s6 para a Fran-
Qa, corno para a paz Europea.
Tern-se espalhado que o oconde de Chambord
dirigiri4 urn manifesto electoral, mostrando
aos legitimistas o caminho a seguir na pre-
senote luta, e indicando que serm transigir cornm
as principles da actualidade, e serm compro-
nmisses futures, se deve p6r ao lado do gover-
no para combater o p:rigo eminente do radi-
calismo ou socialismo, recommendando que
votassem os candidates do governor, e nao
contiuassond com o system das abstenhqoe,
ao qual so deve em grande part a grand
maioria republieana de 1 876...
Dizia-se mais que o condo de Chambord
dirigira a Pio IX iurna long carta explieando
a atitude quo entendia (ique devia tomar efle
e o partLido legitimista francez na presentle
conjuinctura.
Affiancava-se,tamnbern que no dia 29 de se-
tembro, houvera ma Frosdorf urmagrande con-
ferencia entreaprincipe e os principles in-
flientes do partldo.
Estes boatos, a crermos o que dizem as
jornaes ultimnauente publicados, nio tern fun-
daminento, e nein m esmo o conde e a condessa
de Chainbord, so achavam emn Frosdorf, para
receber as felicitagoes dos seas amigos, pois
segundo participating do Vienna, o pretendente
e sun esposa viajam actualmonte pela Alta-
Austria.
Outro boato tern igualmente circulado, e af-
firwa-se que ainda corn menos fundamnento :
e b de uanm manifesto do principle imperial ao
paiz,
O manifesto eleitoral e programima politico
dojatransigentes, ou antes dos ultra-socia-
lista ou dos radicaes, produzio no paiz pe-
noq impressao, e veti dar forga ao partido
conwvador.
O manifesto 0 assignado par 58 cidadaos, nio
conbecidos, que dizem representar as delega-
dos d.L todis as circumnspcriqbes do parlamento
do Sena, e apresentani cotno condicao o man-
dato imperative, perfeitamente caucionado :
as candidatos aceitando as pontos do progranm-
mAiaolitico, assignam urma renuncia, data em
branco, que deixamni na mao dos seus eleito-
res ; nao cumprindo o seu mandate, sio obri-
gados a renunciar a suas cadeiras apresenta-
da a resignagAo dellas pelos eleitores; que-
rem amnistia plena e compl)eta para todos as
delictos e crimes politicos, especialmente para
as da commnuua ; governor da Franca por um
so corpo elective e perrmanente, renovando-se
em parte todos as dous annos, send abolido
o senado e a presidencia da republican.
A assemnblea soberana reunindo em si to-
dos as poderes e especialmente a legislative e
o executive; que seria exercido par minis-
tros nomeados pela assembled, e podendo par
ella ser detnittidos, e substituidos. Todas as
funccSes publicas preenchidas par meio da
eleigio inclusivamnente as da magistratura. Se-
pavaCfo complete da igreja do estado, aboli-
cio da dota(io do dlero, sujeigao dos eelie-
siasticos as leis communs, abolicao de todos
as privilegios ou f~ros, ltberdade plena de iw-
prensa, de reuniao e de assoiae&o ; abolic.o
das comriunidades religiosas e expuls'lo dos
jesuitas.
Aboli~ao do .voluntariado de um anna, e
igualdadplena perante a lei do recrutamen-
to. ',rtdstituiqto de todos as. impostos par
um fioposto unico sabre o rendimento geral e
progressive.
Reconhecirnento da unica propriedade que
representap trabalho, de modo que as ope-
rarios !ejam os' unions propr~etarios dos fruc-
tos do trabalho, pela sua, participa~ao nos
graudes capitals que conaorrem para o pro-
dur ur estabelecimento do credito gratuito e
illimilLa; restabelecimento do divorcio, e
organisa~ao da familiar sobra novas bases; re-


viso de todos as orCarnentos, consignacgo do
privtipio inviolavel de rernmuneragio de todos
as s0e8 e revisibo das actuaes dotagOes
restabelecendo o equilibria, cortando nas ele-
vadas, e elevando as que hoje sdo reconhe-
cidamente insufficientes ; estabelecimento das
commuias comO entiJades e porticas autono-
micas.
K' esta ut.9a analyse rapida dos principios
consignados po programme radical, *que tern
seriamenteassustado os espirilos meng,&it
m utatos.
INGLATERRA
0 Sr. Gladstone pronunciou emfim o sou
grande discurso em Nottingham, e confossa
que tambem as russos e os bulgaros tern pra-
ticado crueldades auditas. Pede que tanto
lord Layard, embaix.ador britanuico em Cons-
tantinopla, como lord Loftust representante emra
-8 Petersburgo dirijam ao governor inglez 4s-
Statisticas do namero de prisiofpiros fitos
n'uma e n'outra das parties belligerantes, 0 Sr.
Gladstone repelle corn itdignaCio todas as ar-
guigSes quo tem sido feitas ao seu discurso
do anna passado em Greenwitch, e pretend.
que semprv ib*eio sobra a ,iessidile de
manter a integridade do .imp trio ottomano,
depois de ter assegurado- aos chistaos cetfit
liberdades locaes sem as quaes Mies 6 ipos-
sivel sacudir o jugo Ottomanoo, lastima qule
amra frota europ1a nuo tenhabloqueado a
Bosphoro de modo o cortar todaa / commui-
caCAo entre a Turquia eUlro &a fka
*siatica, e q4u no seu p1aeoet tria evido 4,
guprra, ou" a teria limitado a inAiaa ptopotL'-
goes ; mas nao chegd a cocajuso iuma
prAtica, nem da conselho utili, k ne r de
.1A perutd e itasna3ocW d W09\;^
* a ii nt gae constftuiO66"t a
I..fazev enor concessao as grande potn-
AfA tt6 A ub 6 o 4 IIDa ,1 Auktit

(tMTRdo tratadode 5. -f .. ..
OtlIENTE,. .. .
As operates entire Vs ', f, lsMhoe4
acham-se de facto interrompaaIO "e~lBse-&
M=Cia-lfldi ll mnnr lamr..m-n a fB rn L nf n nniwoA


tprele-m- ca,"-o anniriam-se alkguns encon-
tro tiapa la potanciai real; continuamh os
bombardeamentos; mas de um e oat" lado
estao a paOs,re Wo erWaparaadautrat a no-
iftk leU pn Ows feit d4 mas* importaSte.
Ai Ra, J ft preparar-se' para' *
campanha dmon i rna Um tomouas su:v pMe.
cart8 deve v"r adahisns df ldads.' A
bfin de nomMr etads .,umtaande ponte de
fecro paia estabr trnm spbre o-Dinubio,
poate ca necestaria fortaleza para resisths
ao chai os ds gelos ; rmas para a constiruwo
rapaida de tal ponte sko meaessarios seis wde
e so poderA estar fotclMida no verbo quantdo
baAariam poatkes de barcas, grades enmn-
mendns de oapotes e fardamentos de agaza-
lhar estao feitos nas fabrics inglezas, ma rUao
se sabe neo quandaipodorao ohegar feitar-
damen'os, nem coma tera effectuado e1 e for-
necimento. -. ,,
Os grades eempatos. de nada servem, Os
desasilreida Franca, na cdmpanha de 4870, A-
tribaidos em grande porte aos defeitos da ad-
ministraco mnilitar, nio aproveiteram A Rus-
sia. A intendencia rusfa 6 mais defeituosa do
que se poderia jamais Imaginar. As tropas
tern sido.ate apora hmal foruneeidas de tudo, do
material do exerato e mals do que incomple-
te : o exercito russo tern atW agora eStado inac-
tive diante de Plewna, par falta de pus e pica-
retas! E' incrivel, mas 6 a verdade. 0 arma-
mento dties tropas 6 deploravel; os fuzis trans-
formados nao se podem comparar As Martini
e Winchester de que usam .os turcos. 86 a
guarda imperial russa tero fuzil Berdan. A
artUilaria A muito inferior A atilharia turca ;
as grossas petas de sitio, rebeuam ou inuti-
lisamse ao 50o tiro.
E' na realidade extraordinario que a, Russia
tenbadeclarado guerra sem estar isso prepa-
rada; seem lugar de uma Iota contra a Tur-
quia, a guerra fosse contra as austriacos ou
contra os allemles, bastavam seis semanas,
para os derrotar completamente ; nao teriama
resistido nero uma unica .vez.
A guerra estA porem travada e a honrada
Russia exige que faCa tofts os sacrificios para
sahir san desair9 da sitoadCo em que se col-
locou-.A Russia ,inha tal desdem pela Tur
quia, q(e nunca Mle ofcorreu a eveitualidade
de uma resislencia seria, e muito menos a se-
rie de revezes porflie 4em passado.
0 espirito public. na Russia est; na maic.r
inquietaQgao. Os acontecimentos tem-se pre-
cipitado tSo inesperadamente que se nao sabe
cam que maiar desgragase possa contar. As im-
mensas perdas soffridas polo exercito russo tern
nergulhado na hIta milhares e milhares de fa-
milias, e provocado vivissima agitaqao no seio
das populagoes.
Espera-se umia mnudanea complete na direc-
bao supreme do exercito ; aquelles que na sua
complete ignoxancia das difficuldades da cam-
panha, pregavamni a guerra pensando quo se
tratava unicamente de um passeio military atd
Constantinopla, estao agora mudos e perde-
ram todo a credit no paiz, A sua funesta in-
fluencia custou & Russia mais de cem mil ha-
mens cheios de vigor e de energia; mas todos
estao de accord em que aetnalmente se nba
dove recuar durante sacriflcio algum para se
attipgir o fim que se tin-ha em vista,
Entretanto n-o se pode esperar que a Rus-
sia o consign: a Turquia tern mostrado tal
forga military que so duvida muito que a Rus-
sia, que ji se vov obrigada a chamar as suas
reserves, possa quebrar uma resistencia tio
energica coma a que ihe 0 opposta.
A Roumania presta-lhe umn concurso active e
dedicado, mas as forgas da Roumania so li-
mitadas, e 6 seu exercito deshnado no primei-
ro combat, nao tardarA em desapparecer qua-
si coaipletamente sob o fogo dos terriveis ba-
talhas travadas na Bulgaria.
Urma campanha do inverno parao exewl
russo roumania serd duplamente terriv V
pois teri de resistir n-bo s6 aos turcos, mas as
epidemias. A neve e o gelo vitlornar quasi
intransitaveis as estradas na Bulgaria, e as
acampamentos do exercito russo nao pode-
mao ser saudaveis; e se acerescentarmos a
difficuldade dos aprovisionanien-tos, vm.remos
quo a posicao da Russia 0 completamente in-
sustentavel.
Ha grande agitacao em Transylvania : -
tratava-se da formatao de urna legiuo hungars
de 5,000 homes para invadir a Roumasia de-
pais de ter feito juncturo corn um corpo de
exercito turco, e coltar as camin-hos de ferro
roumanios, afim de impedir a ehegada de re-
foinros fussos. Estava marcado o di||8 de se-
tembro para a reumui.o da legido, que devia ser
commandada pelo general Klapka.
O movimento foi. poram, impedido pela vigi-
lancia das autoridades hungaras.
Esperaua-se, por~ar, as resultados da
conferencia deo asteint, e da quo se ha de rea-
nir em Londres na segunda semana de outu-
bro., o o


A Turquia-temin respondido aos agents di-
plowaticos que a temrn consultado sabre a sus-
pensao e hostilidades, que nbo ha de consen-.
tir em um armstieio em quanta um soldado
russo pisar solo ottoman*
Dizem du Viena ao Daiy Wwow que so reu-
nio no dia 25 emi t. Pevesbkrgo umtornqelho
de ministros, paor ordem.Aeo czar, para discuti-
rem a question da paz on da guerrs,,e quae ne-
se conselho o gr&-duque ,Goastantino e o mi-
nistro da guaira se pronunoiaram pela conti-
nt-acao e ub;tedos'os outros ministros se
mostraram favo6faveis As neboiag0es da paz.
HESPANHA
Aceroa desse reino escreve nosso corres-
pondente de Lisbow: ,
# 0 banco de Madrid facilitou ao governor a
quantia de 20 milhOes de reales para pagar aos
erhpteados activos e passivos as ventimentos
eoepponrdentes a setembro ultimo.
a PaNeoe que vi&tkisto aoeordo entre os
ml,6itrs a respeito das reforms queo 9mar-
quedd tie Orovio project no ministerial dt fa-
zendv- Diz-se que este assumpto foi tratado
no ulio conselho em que o Sr. Orovio insis-
te no sdil p osito.,
( Continfia o coafllcto entire o governor e o
Supreme conselho de guerra, par causa da or-
deiw que 9 t4pitao general de Cuba se recu'-
soe a cumprit roftli4 a 0mtospgsos. 08
Ministeriaes alftsrn& u oO a ehc tibi
corpo ieramente consultivo, em quanto os
oposicionistas dizem qu 4IeO y$rtEer 6 sem
P .l aPW o e que o pverrino erxtudears 3uda
=a= ii suspendendo a sentefila de Con-
e ho por um deft C"#. & qC o' % h
i4l *0senta0-i aou proediD. nt, nibo oft de-
m titft 'ea seu procedimento nao for appro
w t-rei:'], Affonso regresso a Madritd conftir
dahado d4 pri*fw ,as A 'wisi do ift taai
g abmiAk Iabel, dos-duqueo. de 1 Moutpeister
W suafawmOia e Mi-dtgnio do pao. A
recopgo official foi brilhante na estaglo do
raminho deferr?4dota t. "frops &dak ar-


a, comio naa3| imseo a
Bra este empi ir da l
iv'o, porqu t
imelhoradMMPI ,taOI
ial a riqueza publics malta ha de

la adiantado sommas aue no bai-


Pam e paruna, u" go
ridos dous guardas,l
cotupareceu ao con
Os delinquentes I a
tra os mesmos p
lei.
Deus guard^ V.
Dr. Manoyl r en
muito digno president a
ehefe de policia interino, He
Its Tavares de Vascorwcelloa.


execuiAo do condemnado Roberto Beguera,
que soe ralisou n'aquella cidade. 0 padecente
assassinara sua mulher. Quando lt coarmu-
nicaram a sentenga, ouvio lel-a sem a menor
cornmodtio, rindo-se para os,%uardas quando
retirava para a prisiao. Recusont, confessar-se
apezar dos conselhos de todqo clero da po-
voaeiro e do proprio bispo ,t e por vezes o
prbcruou exhortando-o a cumkrir esse dover
religioso.
SAtW o carrasco libe fallout n'esse sentido.
pedindo-the quteo if.ii s como Christlo, mas
ele a tudo se rieio.
N ?o dia da e6.i.Otd foi precise onduzil-o
A forgac'aa a op'eibul,'llzendtr-o assentar
ainartado ao bane6' *(Utwifi %e ehava etlloa-
do. F0i n'esta po'it quoae dlie drigindo-se ao
public exelamotU 'em Vdt setha : o hdeud,
nmeus senhores, at6 etefnidade. )
a E assimn morreu. 0 pttbileo, que ptresen-
ciava a exeiuoiO estavi aSaimbrntrao, Ocon-
demnat d era bei it dcemnpe 0 1de 'ianfWt
ruides.
t As (ddr&!. hOOa&Mots iOnofnoaram uma
contflni0tdo qor e'Ir& t fe esentar rta ftftiia
legistatut ufti pt p't pa6raa ma 6raew0
da dir'ft pllttlica. Gon s q te e0t. cwmr*issaco
vai sm pretender dftde J aetieTtnente 0 Ss
traiabh 6os, e 0 pi M pOtiO epier par* a sma
reisgoo, i tifoeis M etrtr (pridiies
possuidores de titulos nio s6 bhfadt6es,
umase'geteos. .' : ,
uD -govbro rosdvoeu fazw recolbw >-
das as annas 'd quuaqr-akwesa qtwevU-
oas a ea m pawes pqa* uI> seAori-
-mao; os governadores das provinciaslwe.
cwtpuu eida aartda ci0il. ea *
por meio da guarda civil. c -
Af kw*-A-e ^y^ IIr fa


- _--odwlomm--- --AN- hmi a a --WlljmO4IA


annual de 13 por ceonto.
a 0 local nao p6de ser mnais aprarivel. To-
dos os lotes estao belm situados, especialmen-
te as da rua da Criche dac Rmainha, que6ha de
ter 176 metros de extenstio e 21) lie largura, e'
depois as da rua Nora, do 378 de exteplso e
15 de largo, as mais proprios para mesthres
ediflca&Ses. Em quasi todas as constirucg5es
que se fizerem, podem as proprietatios reser-
var espago para jarldins Ou tfateos, attendendo
A condigko de tor o local abandancia de boa
agua, qte Ihe veit da Tapada proxima. De-
palois da grande avenida do passeio public da
baixa, ainda em projected, no ha proximno de
LisbOa, sitto que reuna melhores condigcoes,
para em pouco tempo so tornar populoso e em
todas as condit0es recomnmnldadas para a
creagao de bairroi nov0s eMtt idades velhas.
(( 0 xeagrados augineatos aos preos dos
"alugiq do habitaoQ3. em Liabia, qu* tae
duranmerte tern peselo nasmuaamas da faUi.-
lias pobres, produziram os seus naturaes offei-
tos io puanice que obrigw o a expedietes
Viointps para fagir As perseguiries doIa
K lo. Fundiram-se muitas families, outras
rain.u pnorar ma-sth(aWBa ftrs 4*.wpoa;
ram-so arrancado barrwase eauriAdo 're-
dios que se aviaw toraado iagabtav4t ; ac-
cresentrarMa-Sq a outros novey ** iarft5 e s-,
Ito-s eo:tstruitdMo mais de emlrqa p Qios em
diver.go pptofs4 al cidade, sown fUw iadabiia--
dancia de habit.a que re starW a do bairro
ntiova do Calvarie.-, -
(Este faetat apezar dp co astruO.gB&RSA-
Ow eontarem a iscasas do quoe asait
pwwPu OS OAteroes & .aei s tario JqW sui-|
Ao40 .PPN, 404 A. ro d qa sv
i' vik a an V aL 4 i. ifWA tiAZAr UMtIt itU lA .


ift


c ua praad u
de amigos foi
to dellei nao
ramin a hora do


ecru. IA/h
rue-j
,ra- a N
nao


COWil


re-
00a-


ra e prospe .R
0Daily T I ht
nuinte despac- e e ic [
Verde] pelo 1- i94r ca nb
tali via Falg
.Paulo de LI d-
a A expediego ehegou aqui. Toda a min-ha
M -- a tamqp pela desintoria, escor-
ell U s., A(elIles, portm qu e estao
atacados de ulceras nao estarto talvez cura-


LA


I


n3fra1C traa oe2


da fratcoza e lm- letvas sobre Paris 0
Loisdrps. O im0aro da zefida chatu o di-
reoter do. tleseuro, oR lr, Hhemtipe, vdeter-
wieMouebA'qae dftie la aqqantias. O'qie
go, Passau etbtre as dotfs, nae sei s~ab ; -alas 6
wrto, die Maesmoo spondente, que nao
s achaso, disposto o Sr. Echenigue a aeeitar
.ertas respoesabilidadea que talvez algum dia
the podem sabi r cars, pedio a deriissio
do sau altt earigo.
'a A zrpeito do S r. Paete, ex-secretarto
particual de D. Isabel e pessoa de today a sua
confianga, que ha tempos mudou a residencia
para Bayouna, afim de fcar mais perto da sua
amea e, senhora, parece que aahio em desgra-
Ca, e qua I). Isabel lihe retirou toda a sua con-
fianea, sendo substituido par um cavalheiro de
doles multo apreciaveis. .,
S9 Faali-secom insist teetia 'il' trministerio
Spresidido polo marquez o e tkliches. mas,
par noticia de boa fante,' criStas que o mar-
quez esta affastado da politioda active, cBtito o
proven reeusando para sua esposa o lugar de
camareira-mdr das irmrts dbiTff;i4ansdo,- e li-
mitando-se a affirmar' a D. Isabel quo. hojo
cuioa sempre, a sua pessoa egtA- A dispos'Qio
daquolla senhora.
a Segundo a Epoca, niarece qde o govern
resolve nao promulgar'nenhumrna providencia
contra as lUgas dos contribuintes; mas nao s8
record do quo ogoverntdor de Malaga, par
ordem do governor, prohibio que se reunisse
A daquella cidade.
SGi;andes teem ido as pseuizos causados
pelas chuvas nos caminbos deferro de Toiedo
e Malaga, e nas provincias de Mnrcia, Cuen-
ca e Valencia. .,
(( Em Tarasona .wppareoeranm pasquins di-
zendo: ( serb cortada a cabeCa do primoiro
que pagar os impostos de consumo. v
e Tem-se lecfado mais.fabricana aCalalu-
nhIa.
a Alguns partidarios iniistoaiags asseguram
que as cantralistas teneionai dirigir ao Sir.
Sagasta, logo que chegue a Madrid, uma expo-
sicao concebidt pouoo wais ou menrios nos se-
guintei terms:
(( Emnquanto os eonstitucionaas o centralis-
tas se conservarem ena oppusico, 4everao es-
tabelecer-se accords naturaes entire as gru-
pos que teem iguaes tendemeias e aspihag-es,
mas seom se tentar a fusio daus duas parciali-
dades.
a No caso de qualquer dallas ser chamrnada
ao poder, entao a outra realisar a afusiko,.re-
abastecendo coam as homrnens notaveis e nu-
merosos filiados, a parcialidade que a coroa
escolher para encaminhar e dirigir os destines
publicos.
( A theoria estabelecida assun pelos consti-
tucionaes e centralistas, de que as fusees s6
sao praticaveis quando se estA no poder.
(( Falla-se na nomeavao do Sr. Elduayen pa-
ra governador do banco deIospanha.
( 0 journal La F -foi suspense da sua publi-
cagdo durante 15 dias polo tribunal da imn-
prensa.
e Os ultimos jornaes fallaw d'um desastre
que podia ter falaes oosetpeneias. A prince-
za das Asturias passeiava a cavallo e quando
ia a apear-se, cahio.- 0 estado da princeza n&o
dd cuidado e S. A. poude receber, n'esse rines-
to dia, no palacio, todas as pessoasXquo, em
grande numero, foram apresentar-lhe'is suas
hoimenagens. '
a Um telegramma je hontem nos communi-
ca teir havido urna conferencia entire o minis-
Iro de Portugal em Madrid (conde de Valbom
e dos negocios estrangeiros, por ausa de re-
claimaoes feitas por occasion de desordens
graves proximo de luelva, centre varies hes-
panhOes .e uns pescadores portuguezes.
r.- 0 ministry portuguez declarou quoe o seu
governor indemnisaria ltodes os prejuizos se os
portuguezes fossem os culpados.
t No povo de ltioja, ao p6 de Almeria houve
no dia 5 deste mez um tremor de terra violen-
tissimo, destruindo alguns edificios o fazendo
algumas victims.
a Foi preso athesoureiro da succursal do
banco de Hespanha em Alicaote.
a Descobrio-se unea nova fraud que se pra-
ticava cem as substitutes do ultramai.
aooi mnuito caacorrido o funeral do'distinc--
Lto e inuito popular poeta D. Narcizo Serfs, in-
spirado autor do Loco do Cuardilla e do Reloje
de S. Placido.
a A administrable do correio de Madrid re-
teve diversas areas ;rgistradas eaontendo va-
lores, dirigidas de Fmrana a varies industrio-
sos de Madrid, nas quakes as pessoas de boa fO
no estrangeiro, nao devem acreditar, porque a
suppose, existencia de thosouros occultos n-o
passa d'um engodo pra illudir as incautos.
< Da prisao do Saladero ,fugio, ba dias, um
preso politico que alii so achava chamado Jose
Rarnon San Martin,
11Um telegramma de Valencia da noticia da


I


vdias en
tea para
,5.
lo foi tei
ulrario, (
a, minisi
fou louva


I


luane exisitgn no n aon setembro a... ..
OW654 segando as tuas pubticaa, no
DW140 V 06V*6 ,
-^1)e lbibsoe< utos dga aftrii s1Waafto eAeste
o que tnis unantmbs gabc teaM1aterectdo.
a Ae Aper aa ei, veuide ser maHogrtada. ef:
ruO abgtuhs IerrOrstas prsUaliaM4, excedeu-
onitas sezes .o0emnp tif '.que se pettia, Se
Snumerfio nio etiste nos bancos, oa siees-
tes se acham iintla possuidos de um recelo
que aindWi'lat it lhe as capitaes disponiveis,
esses ekpitaeeplaeAe applcalIo immedtiatt, e
segura e est rit tdanciasos por encprttti-a. '
'i A e*Aio 'A at o public foli eit au prn -
e o de 898, send ago 5tno acto dia suibsUijp-
cao, 10 ',lo da distrmbuiba o; 15# em 30'de o-
vemnbro; 150 em 31 dedezembro; 15S em 15
de fevereiro, igual quantia em 15 Je margo e
IJt eBm5 dftabril de i78.I
-9 Pelo adfiiitamont.o das pres.taoes sera
abbnado o jaro de 5 a'o a. anno. 0 juros das
obrigagies comeoard a conmtar-se no 1.0 de ju-
Iho ae t877, e seru encontrado o ,ouponi d'dste
semesle na prestagco a pagar eo.1 de de- d
zembro proximo future.
( No din'3 venderam-se na balsa as obriga-
coes das series anteriores can os juros do
segundo semestre de 1877, 6 de coupons ao
prego de 88$200.
a Sendo a emissao agora feita a 87M000 ha
ju umrn beneficio em favor do subscr-ptor de
S1l.$00, que junto a 16130 de desconto polo
acdiantamonto das prestagtes, fara coI que o
mesmo subscriptor lucre 2$330 par cada obri-
gacao : alem de receder j6 o juror do -o semnes-
tre de 1877, quo os das series anteriores s6
receberao em fins do future dezembro.
a Part desta somnma vai reforcar o nuirnera-
rio existen-e na circulaibo, pelo" pagamento
da parte correspondent da divida fleftdante.
eo resto tambem nao flea improductivo nas
arcas do thesouro, nincm nas miaos dos argen-
tarios: vai today par ais mhos do povo no pa-
gamento dos salaries aos trabaihadores dos
linh as.
a As custa do credit em que em todas as
nagOes da Europa, laizerno as'douns caminhos do
ferro e de certo que nao pedem ao Imposto o
custeamento total daquellas construcQSes. Os
camninhos de farro do Minho e Douroa j no pro/-
xinmo anno devem dar; ao hesouro, rechita
bruta superior a 600 contos ae reis, retita es-
ta que ha de successivamente Ir augmentau-
do na proporcao em que os recursos comnmer-
ciaes da provinbia se form deserivolvendo.
Esta receita representava 5 par cento do ca-
pital effective gasto, de sort que e thesuroo
terd de despender coan as encargos totaes da
construccbo apenasri par ceto do custom della
e mais a despeza de exploraCbo,differenga, to-
davia, que dentro em pouco tempo desappa-
recerub.
a Osjuros da 5' 1emissao serAo pagos pela
forma e nos mesmos prazos que os das ante-
riores ; mnas os desta series serao tambem ia-
tisfeFtos em Amsterdam ao cambio de 12 flo-
rins por libras asterliuas e a libra ao cambio
de 53 113 d. poxf 1000.
-. Taes sizo em resume as reflexes do' uma
folha insuspeita, porque no mais se tern rmos-
trado hostile ao actual gabinete.
(( 0 Commnerco Portuguez diz que tern ulti-
mamente melhorado algum tanto as negocios
na praga do Porto ; nota-se mais alguma acti-
vidade nas trausaccOes commercials, 6 mais
fail o desconto do que o foi ha semanas : as
principles bancos, ja facilitam um pouco mais
o desenvoivimnento da industrial e do commer-
cio, pioporcionando a estas duias classes mnaio-
res vantagens.
a Inauguraram-se hcntem as cursos da osco-
la medico cirurgica de Liso6a, a que assistio
S. M. el-rei o Sr. D Luiz acompanhado pelos
ministros do reino e obras publicas. S. M. en-
tregou aos alumnos premiados as respectivos
diplomas. Depois o soberano visitou algurnas
dependencias da escola, e admirou as aquarius
em que o Sr. Dr. May Figneiredo estub promo-
vendo a creac.o artificial dos peixes. E' no-
tavel a paciencia que o illustre professor tem
empregado nesta innovacbo (entre nos) a^que
ja alguns resultados Ihe tern dado.
a Pronunciou a oracob de sapiencia, o
professor Curry Cabral, a quem pertenceram
as honras da sessao. Todos encarecem a dis-
tin-cao do sou discurso, em que fez tambem a
commernoraeao dos falblcidos professores Ma-
noel Carlos Teixeira e Bernardino Antonio Ga-
mes. 0 director da escola, Dr. Thomaz de
Garvalho, foi como sempre eloquente, na sin-
gella allocu~&o que Ihe competia, e a que res-
pond-u S. M., eomo de costume.
a Nos dias 8, 10, 11 e 13 do cormente mez,
vao A, praga, no ministerio da fazenda al-
guns dos terreno? situados no baiirro nova do
Galvario, entire Alcantar& e a Junqueira, no
conselho de Bolero. A ddbnpta destes terreo-
nas,' e segundo a lei, paga em titulos de divida
public, oa a dinheiro em tires preslacoes, ai
primeira no acto da domnpra e as duas restan-
tes a prazos de um eodous nnanos, corn ojuro


S Na igreja de Santo Ildefonso hou-
ve suffragios por a&ma do fallecido
jorualista Gomes 'Muniz.
O Y'rei de Portugal vai demandar
por I4 coatos de reis os herdeiios do
mareehal daque de Saldanha.
SUrma commifisao do partido legi-
kimista ) parte brevemente para a Al-
leminnha, afim de assisLir ao casanmen-
to do Sr. D. Miguel, filho do principle
proscripto.
c Acaba de ser nomeado consul de
S.a classes e encarregado de negocios
de Portugal em Montevideo o Sr. Al-
varo Paes de Faria. E' acertadissima a
nomealao deste uanccionario, e que boan-
ra e minstro que a fez.
SA commutna$o dta pena ultirma do
r6o Antopni o Gelho, ei-soldado de in-
fanteria n. 2 foi papa a de priaao cel-
lular norpetua.
S Oontimma desfavoravel o estado sa-
nitario de G6a [India portugueza] on2
de tern grassado o cholera-morbns.
A t c, eGde Geographica de Lisb6a
eavio u Iaa mensaenh do feliitacio i
Wr. Stoftey.-*
c iab a mmdoas, j5 ultimas noti-
cias 4 Funcahbal. :
c Prolpimhoite muita seasaao
am sppi eto pubceado hontem IMA


tou a cxwnpawbiad caminlws Aeejll-
re torte, do im L fdetrn-,
sito naAe e a4orIQ deq cgaen 0e1o.
cidade, O# raoer4d i jAworam Wgoj.


a~taiiuj B (u4I45u U5iMU. u wp wv
geral (de Angola), AUbuqejque, offereeu-mne.
com malor dedlcaqto, ufia canhonei[r4 para
me conduzir A Lisboa. e elle cuida de lOdos
os individuals da expdi0o( como se fossemin
seus hospedes. .
SOsnegros da Zalffm zia esqueceram "bern
depress, gr9 I aopsa bidados que elle Hie
prodigafta. as M46 ttrovas porque passa-
ram'. Eu nro dg p0osso abondorrar antes de
estaremr tornadas as oacessarias disposigbes
para o sau repatrianmeto ; n'o ni'o permitte
a minha consciencia. kspero as vossas ins-
trtcoes corn imp-ciepcia.-I. Stanley..
E' para esstimar que o beimenerito explo-
radar fall assim das awitoridades porLuguo-
zas e do agazalho que recebem am terras
nossas.
( E' no dia 16 que se deve realisar a abertu-
ra solemne da Universidade corn a 4istiIbui-
0o dos premnioq aos alumnus que mais se
distingulram no anno lectivo findo. ,
S(( 0 reitor, Visconde de Villa Maior, esti es-
crevendo a historic e a actual organisacdo da-
quelle estabelocimento scientifico, expressa-
inente para ser enviada d exposicio de Paris
e m 1878.
( Vai subir ao. governor urna represontcCao
da camara municipal do Porto, pedindo au-
torisaao para contrahir urn emprestimo de
*150 contos, desUnados A abertura de novas
ruas.
( No Diario do Gove,'no sahio ha cous dias
a relagao dos expositoros do district de Lis-
boa, premniados na exposivI, universal de
Philadelphia, para que apresenteni na, repar-
liCiio de contabilidado do ministerio das obras
publicas as duplicados das guias que devom
ter em seu powder, ou ou.tr'o qualquer titilo
authentico em que proven o seu direito, afin
de reeebercre as recainpensas a que teeai di-
reito.
( 0 g adorr Molarinho, do Porto, vai gra-
var unriaedalhlia com o busto de Alexandre
Herculafio.
a Partiri a 5 de noveaibro, no paqueta
Zaire, a expediqao de obras publicas desLi-
nada, a provincia de Cabo Verde. E' prbvavel
que qo mesmo paquete parta a outra expo-
dilo destinada coam o mesino fim a ilha de S.
Thom6. 0 decreto da nomeaQao do pessoal
desta ultimia, deve ir a assignatura regia na
proxima quinta-feira. E' inais reduzido que
o de Cabo Verde.
( 0 principle real D. Carlos completou 14
annos de idade a 29 do passado. Reunio o
conselho de estado politico sob a presidencia
de el-rei, para*-sG6. r aceae do jim ento
que o principle teoi de prestax.,segundo o que
dispoe o art. 79 da carta constitutional.
.a 'ambeb par essa occasifto foi present o
prdC6oMW 'To Antonio Coeiho, ex-soldado,
que assassalaoa o eu alferon, para o sob)e-
roanw exercer, coma chefe do poder moderador,
a sna prerogatifa. Effectivainente foi-lhe
commutada a pena.
S Ahbrio derculag.o no dia 30 de setembro
a nova linha de americanos de Saitos a Al-
cantara, passando pelo novo aterro da B6a-
Vista, que 6 um prolongamento do outro. E'
um lindoboalevtrd, beira-mar, e cmorn um pa-
norama encantador.
( 0 Diario do Governo publicoti as estatu-
tos da conrpanhia de camfnlxo$ de ferro do
Porto A Povoa e FawalIcAo. '0 capital da
companhia e de 500 cantos, divididos er.
acgoes nominativas de 1003, representadas
em titulos de uma, cinco e dez, achando-se jA
realisado na sua tOtalidade.
( Diversas cameras municipaes tem lancadrd
em suas actas votos de sentimento pela perda
do Sr. Alexandre Herculano.
( A camera municipal de Lisboa decidio
unanimemrnente que se inaugirasse o busto do
grande historiador na sala das suas sess6es,
sendo a essa festividade convidado el-rei, as
duas cameras legislativas, as ministros, a im-
prensa, a academia das Sciencias, as escolas
superiores do paiz, a imprensa perioiica, etc.
a Toda a imprensa tern elogiado a nobre ini-
ciativa do primeiro municipio do reino.
Prosegue, vagarosa, a subscmpcao aberta
pela redaceao do Jornal do Commercio para
se levantar um monumento A memoria do
eximio escriptor.
a Ainda a respeito do explorador inglez
Stanley! Esta em Loanda, hospedado corn os
exploradores portuguezes Campeflo e Serpa
Pinto : e 6$es parece que desistiram da ex-
ploracao do Zaire, visto que Stanley ihes des-
cotirio as origins, e decidiram ir explorar o
Quanzae o Cfmene, aproveitando 150 zanziba-
res da expdiotiode Stanley.
A associaao liberal do Porto maA-
da rezar nodia 9 do correute,iauigreja
da Misericordia, uma missa para suf-
fragar as almas dos 12 liberaes que
form j ustigados no patibubo da Pra(a
Nova.


OrE mb !La ~|1a<^ setem-^
Q^^^ i)|pM 'n^ 5.a e
0oo n rato. co clue o supplemen-
to: 0 governor naio podia- deferir,
par uma portaria comno simples negocio

isposioes eclaras e termninan-esd'uma
lei. I r d '
As folhas da opposl"; ila-
marn esta maahi quO a w ia em
questoi6 corrrpxmtte 0 re4" e d-f", at-
tentado contra a coantitAuio, e bra-
darn em alias vozes que est declearado
termss o governor abioluto em Portu-
gal.. .. :.-
c Isto siglifea; fnerm mais nero me-
nos, que o Sr. Barros e Cunha eviden-
cia a ser o alvo de todas as aggres'' es
da inpreasa regeeneraclora, e diga-se a
verdade, ele maim do que todos os seas
colleges juntos, tmn dado pretextos pa-
va essas fhblWiidades.
((Falltece ontein de into avan da.
da idade um dos homens mais respei-
taveis d'este paiz, o. Sr. Luiz Fran-
cisco Midosi, 41. official apoieftado -
do initisterio doi negocios da justiga,
Este cavalheiro cin sua mocidade emrni-
grou para luglaterra durante os annos
em que reinon D. Miguel em Portugal
e depois fez a camparnha da restairagao
liberal, sendo ittimu amigo d'Alteida
Garrett e de grande nuuilqro de varies,
cujo anme.jimaiis.pode sir esqueeido
pelos servigos prestados Ai caunsa- coais-
titLucional. Mesmo na emigraap, o Sr.
Midosi escreveu o seu Expositor Portu-
guez, o u cartilha .de priireiras- e b
gruitidas turas, para as idade. 4 fitaj'"
livro quao Si ditAaciava uaui.Toiu.
por c5 tiabamos tiesse temnpo, er(rque
ainda'td'se faize'm copios edi5es.
Lembra-me tambe i de oete* rnesmo
cavaliheiro comrnpostb e publicado raiiS
tarde urn cornpeudio de historia de
Portugal, urna tartilha dos direitos e
doveres do 6ida44i umin,.liviilho ,para
as escolas prirnjabbin dialogo, sobre
as primeiras n st6I. ^ ,tipas a0s objec-
tos que nos cerchr'ditada peta o-
ciedade propagadora do5 conbecimen-
tos utets), etc; ,!W. Eri am- earaiter
sao, affabilisshio para corn toda-a gen-
te e muito estinado. .fonrava-mecom
a sua amnsade ha muitos anaos.
(( 0 fallecito deixou um legado de
500000 nominees em ihscripg6es de
3o/o para os respeetivos juros servirem
de premio no anno lectivo ao estudante
pobre e filho de pais humildes, que
f6dr approvado cors maiar 4*Pinco.
NMo bavendo nenhtnm n'estMsfecurng-
tancias os jurors ficarao para-'s-em ac-
cumulados aos do anna seguinte, e se-
rao ent'o conferidos aos dous estudan-
tes da mesma estirpe que forern ap-
provados um rnmaior numero de valores,
dando-se ao que tiver maior namero
duas parties, e a outra ao imnnedliato.
Determi,;a queo as seus restos 'mIor-
taes sejam conduzidos a mao por um
tro(o de bombeiros dos 3 bairros da
cidade, nomeado, pelo inspector dos in-
cendios, dando-se Ihes 300S.QO para se-
rein repartidos pelo mosiro inspector
e par todos os bombeiros, coma signal
de apreco pelos servicos que 1 gonti-
huo prestarn a" sociedade. -,Se acaso
etoes nao quizerem aceitar o legado,
entao serao as guards d'alfandega con-
vjidados para coanduzir o dorpo, que ir&
pars o cemiterio i rno acompanhado
por dons padres pobres, alm do prior,
daudo-se'a cala um 10$OOO e 6WOO0 ao
sacistao. A olferta ano prior sera de
20)?000.

u Tambem hontem falleceu o viscon-


de de Bessone, antigo e muito respeita-
vel negociante desta praga e que por
muitos annos dirigio o seu "commercio
e os seas navies para a India e China.
Urma series de imprevistos ,revezes de
desgostos Ihe foi minando a existeneia;
ultimrnamente retirado do commercio ja
nao sahia de casa e lutava corn atroes
padecimentos. Por muito tempo a pa=
vilhdo da sua casa comme-cial trema-
lou no galope de mwnm awvios da
nossa marinha- mercant.i'Passou
ultimos tempos da sua atribulada vid
na sua magnifica prpDriedade':
Longa, talvez mais vx -do conelo
de Cintra. Falleceu na sua casa do
Alto~de Santa Catharina, em Lisboa.
Era de trato affavel, altamente cari-
tativo e exemplarissimao chefe de fami-
hia. A sa mocte e gerarlmente sentida,
sobre t.do pela probreza a que esten-
den semDpre mao vatedoura.
i Amaill. pelas 11 da maahd ,*i-
sa-se a eirega solemnne do bastio .4
marechal duque de Saldanha ligo
ao regiment dd infantaria1, aie
teado em Belem. Pelo
guerra form expedidos couvite a-
os.generaes residences em Lisb -
conde do Rio Maior comore rsen
da famniQ do marechal, D. i
Armada, -,icetde J. Torq
eiro" Bandeira, qwe formam
ordens do marechal.
c Foi dada ordemn aos corp A
guarniqo de Lisbla pa ra i
lontinge.nrtes afim de a e
remonia.
c Vi te ograitn do Pdww dr#:b

primeiram intancia a- causa
st"or conul bmiisio
de maUnatio dlS-














r4ir


. 11:3t8f
9:857
9:450
6:173
S6:175
5-A0
5:002
10:006
1:969
5:84V
1:703
3:848
8:498
5:408
3402
121



5:831
7:032
6:351
2:421
5:490
2:740
11:2.45
5:649
2:588


a cot


6:348
7:-w-






5:000| 3:969
.5:000 1 5;778
o "5:011!p l1:010K:
5 00o t j;7+

5:000 7:007
J W, 5001. 2:345
5:000 6:187
- 5:000 1:246
- 5;QXl0M 5,319
' 5:000- t4419
5aOQ ( 1(,389
5:000 2:188
5:000 100
5:000 1:653
5:000 ($0I
5:000 10:.944.
5:OW 495
5:000 4;473
5:000 11:381
5:000 |11:383


Noticias da America
Per via de Lisbo6a recebemos
guintesi
ESTADOS UNIDOS
0 president dos Estados Un
Sr. Hayes visit actuakfner4v
dos do sul da eonfeterfito e tei
side acolhidio comn verdadeiro enth
mo. Ar/populao6es nio se limi
testeomhunhar-lhe o respeito que
dad&o, Amigoo das leis, dave s
mostrar pelo prineipo gjstr,
seu paiz, mastem-lthe feif verda
ovacoes enthusiasticas. Estas m
populagaes tinham votado pelo S
den, antagonists do: S&Uayea-,e
do o Sr. Har9es i t presill
estado, em Eiaio p itof canside
esse facto com"utrt verdadeira
mrnidade para todaa region do sul
As causes deste reviramento
da opiniao publica, sdo extrema
honrosas, niae so para a sagaci
tacto poliftio do Sr. Hayes, ma-
bemrn paro a patriotism dos home
Sul.
Ninguemn de bo6a f se atreo,
contestar hoje que o Sr. Tilden r
nha effectivamente obtido a nmair
sufflragios Rna eleigio presidential
para oarovar political e juridica
era prdeis& frovar quea os resultad
clara4g das eleiaoes nos tres e
haviasni side fraudulentos ; que
toridades republiarias haviam s
mido os votes deo communas inte
fornecido sob sua assignatura a
dos falsos.
Nleo era s6 precise apresentar
authentic destes facts, mas 1
considerar como tal por auma asset
em que o partido republican
corn grande maioria, e obter
deste partido uma decisAo, cuj
meira consequencia seria precif
do poder; e tal abnegagao nao
esperamr.
Para .azer yeeonhecer os direi
Sr. Tilden era precise recorrer a
e resistir 4 installacao do Sr. Hay
entao aproveitar certas disposiC
regulamento do congress para
urma disposigio impossivel, e to
presidencia novarnente vaga.
A republican ver-se-hia seam o p
ro magfitrado e sem govmerno,
meio conduziria tamrbem fatalmi
guerra civil.
Os homes mais influences (
tiveram pois o patriotism do sa
rem as sujs legitimas esperan,
perigo drBnma guerra civil e limi
se a pelUar para a honestidade
dade'do home cuja sorte tinh:
tre xando o congress attribuir i
Hayes os votes qiue tinha tidc
competitor.
Tomando posse da presidency
Hayes vio-se rodeado e impor
por aquelles que tinhamn crmnbati
ella durante a campanha eleil
o tintam suatetado no congresE
dos reclamavam. a recompensa d
vigos, e que os ministerios e a,
gOes publicas licassein entire a
do partido republicano,e que c
do Sr. Graat fossein continued
seu successor.
O Sr. Hayes resistio, rodeo:
haomens moderados, e nao receic
urea parte ao Suidaa composica(
binete. 0 seu primieiro aecto foi
regard urma commissao camp(
-.jomens sabre cuja lesldade
podia contar, de fazer um in
sobre a situato da Carolina da
da Luisiania, onde dous govern


Se duas legislatLuras rivaes estac
pruqengj. pretendendo cada u
partidas tey obtido a maloria.
0 'Sr. Hayes convenceu-se qu
Umidacd prodauzida pela prese
.tropas tederaes era a unica foa
ttue podia eontar o partido repu
na Luisianh e na Carolina do Si
a malaria da populag.o era den
0 S&I Hayes iadeu chamar a
Pares 41jqs pc4res eram c
doi, e convenceu-se que'se es
reitos foqi, toohiecidoa, ni
Io.mens war. abpusr 4o 1eu
tr e -prsaftas contra as sa
qWWAt^ esst Opctej
rsasi os feude"s quq esta
iMflhat^ubieae na I
:.,; occ ..**., tt
+ ,


,ca fraqu
Gao; queo.dtlal'
homes
para o fa=K^
o novo pra


sou


i exerciam "lecias contra '

pub icams qjMp. era precise a pe-
5! stvafrd Ir ei"A Wi, evitar urnm asss-
vUM ^,a--,. 4lO4jla. negra, privq-
5: ciar agrip s ai roda de Hayes
do partido repo-
% Rr4 O I que a polilica re

Grant havia creado
5:000 nos Estados do Sul uina irritagao que
5:00 a political conciliadora do,. Sr. Hayes
5t00' conssguki desscea .Operou-se urn
5:000 cqrmplp r.I i'amyito da opinion pa-
5&00. bilet Afetimo dotsAo do partido repu-
5:000 blicano quando se conhecen pelo in-
5:00) querito qup ,qtamr fquada4as as acceusa-
5:000 cooese reclamiagoes dos bomeno do Sul,
5:000 e que as injustigas de qnte iAham sido
5:000 victims ia-,'ICvopaYarfl44 r'tt del-
5:000 les nentruma. tepresalths oepais do
5:0() seu triampho.
5:000 Quando ha quatro mezes o Sr.
5:000 Hayes visit& o6 M-AsAchusets receyu
5:000 em Boston o melhor acolhimento ; eop-
5:0(01) tre, ate dfsvuadiram-o de rontinuar a
5:000 sum d"ressao pelos Estados da Nova
5:0%0 AMSM2et, ide 6s inimigos da sua po-
5:000 litica estavaxa em maioria, e poderiam
4:000 aproveitar das recepqges ofliciaes pa-
4:000 ra discutirem e censurarem o sen pro-
cedimento.
0 Sr. Hayes voltou a Washington
as se- percorrenio as estradas do centre on-
de foi dignamente'tecebido.
Logo que cessararn as desordens pro-
idlos o vocadas pela grdve dos operarios dos
s est..' camuinhos de ferro, o novo president
m hVtl comei;ou umra nov'a series de excurstes,
usia4- e percorre nestc momenlto valley do
itapa a Mississipi. A' sua chegada a Luisville
urn ci- no Luitucky foi recebido por todos os
empre homes de consideragAo do Sul que
ido do correram ao seu eacontro.
ideiras 0 governador da Carolina do Sul o
esinas Sr. Wade-Hampton qu e exerera umr
r. Til- commando important no exercito con-
qaan. fedo'ado, w- wo-, BO da guerra civil
cia d. prauntneifl64nrso que obteve o
ravariA mwis brilbanl9i4inento em today a
cala- America.
I Prestando homenagem 4 political con-
subito ciliadora do president, e prestando
mente justiga Asua rectiddo e moderago o
lade e Sr. Wade rornpeu corn os intramnsigen-
s tarn- tes do Sul, que annunciAv'aef aiAtengdo
ens do de fazer reviver no cong,-esso aiq*stao
da validade dos poderes do Sr. Hayes; fa-
eria a zendo sobresahir 0 espirito de justiga
iao te- que anima as novas administrag5es do
ria dos Sul, e annunciando a observadao field
; mas de todas as leis dooretadas pelo con-
mente gresso para assegurar o.dlireitos civis
los de- e politicos dos negros iHbertos, protes-
stados tando o respeito dos haomens do Sul,
as au- pelos facts consummados, e por toda
uppri- a legislaao que consagrou esses fac-
iras, e tos o Sr. Wade Hampton deu aos repu-
ttesta- blicanos moderados, em naome dos seus
compatriotas, todos os peihores e ga-
prove raatias que se podem exigir de hornens
Fazel-a S6liionra.
%mblha A opiniao public nos estados dlo
estava norte, f6ra surprendida par ver a tran-
assim quillidade profunda de que o Sul ndo
a pri- deixarn de gozar durante a grove dos
pital-o caminhos de ferro, cujas exportagues
era de agitavam corn violeneia treze ou qua-
torze estaclos. A attitude do Sr. Wade
itos do e das j)opulagOes doSul, junta corn este
forga, facto, foi a justifcacao mais brilhante
as; ou da politic. seguida polo Sr. Hayes con-
Ges do tra a opfiaio do eongresso.
tornar A opiuiao public nao hesiti em dar
)mar a razio ao president contra as seus ad-
versaries. As reunies preparatorias
)rimei- convocadas- agora polo partido republi-
o waste' cans no Ohio, New-Jersey, Minnesota,
Lente ia Pennsylvania, Dassacb.uss e outros
estados oara a' escolha dos candidates


Io Sul parn at elioea do outona volaram re-
crilica- solugdoes approvativas da political do
gas ao president.
itaram- 0 Sr. Hayes apresentar-se-ha, poials,
e leal- desassomabrado perante o congress;
am en- sera vivamente atacado por alguns.ora-
a, dei- dares do partido republican, mas nac
ao Sr'. Ilie faltarao defensores, maesmo no sol
o seu do partido ; e 6 ato mesmo natural que
se forine umn scisma in seio do partido
a o Sr. republican tal, que produza o aui-
tunado quilamrnento deste partido, ou pelo me-
ida por nos a sun modificagao.
Ltorai, e A grande questdo que dividia repu-
to. To- blicanos e democrats, ha doze anno?
Los ser- era o- procedimnento corn os estados qu(
s fuanc- tinham participado da rebellion. Esta
s mAos quesWo acha-se hoje resolvida pelo pro-
)s erros sidente Hayes, que fazendo cessar a
as pelo ocupagao federal, po os atados dc
sul de posse dasu autonomia. E' pre
u-se de ciso, pois, que os partidos procurerr
)u fazer outro terreno. $S6 o podem encoatra
) do ga- nas qijestles economics quo vao ac
iencar- tualmeate occupar o primeiro piano na
)sta de preoccupagaes dM espirito public, e
politics nas deliberagdes do coangiesso.


u. -'--n 1,1 -J *f'i-rm
PElAMBPCQ

REVISti MARIA
PrIs$es-No lermo do Brejo, foi preso, no
dii 5 do corrente. o iadividuo de name Ale-
xandre Jose de Lima, por crime de furto.
-, No din 20 fpj recolhido ,A cadeia do tar-
mo de GamelleiWf, am preto, que, para essqe
fin UIi se apresWAtara, dizepAo-se .srjavo de
Joati~m Cavaleante de Altbuqoeurq, proprie-
tlriQ do enpgelho Qoqueiow, do tqroo do Rio
Pormseo, e to side author do assassinate do
(eitort dito eqjgph -N
Coatlll 'eetes la ts-No dia tO do
Vqrrepeq. no povoado Iibeirlo, do tLermo de
Gametetra, na occasito da bi'a, o sargento
da %psrd cal oe al e aias rQs tomaram a
Culito JoB Btodprit-s' u 8q feT de ponsa
pmorn qu ele e stavs nipdo Ja Galisto pro-
eqtou diade loge que iris Milel em tetipo
nmnortuno.


ta-
lilft a...


w".
. '* ..
..


bells proporqoes em sou grande adiantamen-
to. Deus guard a V. Exc.-Villa Bella, 8 de
outubro de 41877.-lik. eExm. Sr. Dr. Manoel
Clementino Cameiro da Cunha, muito digno
president da provincia.-O juiz de direito
Interino, Arconcio Pereiba da Silva. P
Juizo municipal e de orphios do term
ae Floresta, 1 de outubro de 4877. Ilim. e
Exm. Sr.-GCentimnuando a cumprir a circular
corn retaglo a seoca informo a V. Exc. que em
a segunda quinzena do mez -de setembro ape-
nas em a tar4e de 30 choveun por espago de
Suma liora pouco mais ou menos. No mez fin-
Sdo elevou-se a trees mil e cincoenta e um o nu-
mero de retirantes hbegado's esta villa, sen-
do de Pianc6 1,292, de Souza 451, de Pombal
6, de Jardim 223, do Orato 85, das Lavras 6,
Sde Salgueiro 33, de Cabrob6 6, de Villa-Bella
. 489 e de Flores 460, os quaes todos e bern
assirn os que existiasi, chegados em mazes
anteriores, o a elasse deevalida do termo rece-


-4









































JR
-9


orffi'to, pales 9 bhoats a iile do mesa .-a,.
jAo dim0, 9_f.rido a-, nado parymjh;' p
0ew k e t done Inr
dividuos de ne Jose Ignacio e Manoel deoi ,
tel, conboido potr Nco, procuroua encontfr- S tf
o cowa a palruma roudante e accormotleu-a. 6
mresltandO d'ftahi um conffieto, do qual sahl -
,1m 4r ,..+gaa_ e,.0 oeoinspwtorOf ,0 4e
'".dpi: Z .:/ ,..-:', /. -'
".. ,r,. + ,.,.; .M .,


7, ve-i
ak7, ve-1


'.
SA ..S.0-0fth, aos reLirantes n5o falN
*t~a diafAu t., ulgnms nip-se e ou.
,t rW, ,_c.tR9Md dyii4 a .eo, se-
wuenom, --, m oie 8
ahundam'afqo Cacilj't, AWteom so 9,a-
ra, "t 'oe lao M ..o'arfa atl ,I I
:,A9 :i~qu^HimoytC p l. flu! ^ta aqui
navla ai 4fdaciai e esaa,'e TOa noticia os tLm
atirado l tta viHa, astimlcbTi a imnmetnsps
comboyos a comprarem o qui'lhe apparete,
sem eKiWpvgVftn a*#jO g p. ponswalencias
tern aqui elevado os geermoaliC eati*ici., qne
por aqui apparecem arqm'pretabdloso; Deus
gurrde'a .8W."-firms. rs; menimbro4da
commnlssfto cEbtral de'soccortn da eapital.-
0 mW Yr 4Rcoinnmr ao, kaG.rqwes do Merlo
Avellins. a
Generos em deposj- "e em 17 de selembro
findo, comniuni qui existirem os se-
gninles .
Saccos corn farinha 23
Ideroa corn feijAo 8
Idemni corn nmilho 1


-t
t



C


de juiho, boa dizer WM c
manrca eallaa MM qIgw fi d
numero extra a lrodaia do fhuI
mn dlariamenae a esta Wd.S MtAP raa
Hya e d,44rntoS~tuel bia o Tnusr.e9
'8algurns t1o t 0i o talma vi Limt tqL
E atiejwv.i sobi#&a 4 4Wq So oe1
vpsan* ta que .e. sente M'oe-
cidos de auilMuqeW.oui-oe g'nreotlfetttl
s pelo wa I- It7% family, compIben-
Ofndo oito01 titaAtas pessas, nwmel s
F 9e ird6crescendo dedie pare di em 'ods qce
'o chegando. Essedm-tads-de eos,; E ixm.
r., nao conv6m qu e perdure sob peia d* re-
dutir-s$aalnt apcbep O 4do term** Wp.-
jriia, $a s1proatb pmgo -., ie te.-etie-
gado os genecou comb peol rm mgftm quo em
alta escala se tern desenvolvido e devaotqdo as
plantLage daqualle que auoids tiinhm,eios
de alimenLtar-se e que brevemenre esttir pre-
cisando do saoccorropu mbiloo. Estol canvenci-
do e corn franquem a declare, que asse, emi-
grauao em massa nao 6 debiat !OjL5N pas
aes sccoarros qqe ooeprotusto temi stdo re-
mnettidms: para .eslA via e qua tern animnado
on ociosas e wmgahnimosl dos termoe vishlbos
a emnigrarem e viremn pars aqui passage vida
regalada. .
a Tenho sido informado pot" jessoas de ou-
trus btree. que aqui tom-eslado tratando de
negocios parliculares, tu. multa geonte, qua
,qui sesethafui ohainada por autras que por
aqui vieram prineire, a quest e Mto fos4em oa
convites a insataancia de parents qua aprecgoa-
vain a b6& vida qa aqui oestavani passando,
oao teria emigrado. E' ainda notavel o facto de
omigrreni para esta villa 4 ossoas do Trium-
pho, Buiique e outros Lermos proxirnos da zo-
nil ,tas aaLtas onde Ihes 6mais facial encontriar
recursos e trabalho, se a elle se quizeremni de-
dicar.
a A grande aggloneragAo de gente nesta
-villa, Lrin dado lugar ao dosenvolvimentor do
febres de mAn character, das quaes jA Leina fdl-
lecido tree pesas ae asllo trinta e tantas
atacadas. Attribuo o desenvolvimento dessa
epirldemia aimmudicla em que vive a maior
part dos retirantes, que naWo tern animo nemr
de lavar a roupa qua vestem e multo menos o
corpo. Esse estado deimmundiclan 6 tal, que
nos lugares ea qua ha muita dessa genite ar-
ran'hada, ar latlo vriciado e t7o granite o
mrnAu ch:iro qua exhale, qu e incornmodia a
quem so approximfa e aio acstd acosturnado a
essa atmosphere corrompida.
a Conv6m quia V. Exc. a esso respeito se
digne tomar algtuia proviJlencia a respeito do
curative dessa gente e evilar que o ma! se
desenvolv.i e venha a prejiidicar aquelles que
nao concorraram parn o sed desenvolvimonte,
assim como 6 urgent que se tome qualquer
providencia para evitLar quake continue para aqui
a corrente deernemigranetas e qua desgam para
os lugarerpraumn s da capital, part dos qua
aqui se. achmin. Em minha opinifo acho con-
venienteqe quaquelae] q-e tern pequena fami-.
lia e os qua nio a tam, fossem obrigados a
descer part a zwaa da matt onde podem
acbar rcursos, pars sua manutengo, sob
pena de nio se tries faorner aqui maisl
soccorro algum. ficando s6mente o, qua t6m
grande familiar, cujo transport A mais difflcil.
(< Essa media evitaria a agglomeraCio de
gene nesta localidade, os onde rtirantes se
conLain par milhares,. eritaria que a populaeAo
do termo venha a fear em peior condiglo que
os proprios retirantes, altm de evito r que se
desenvolva a peste que nos-ameana. Accres-
ceainda que os membros da commissAo en-
carregada do distribuir soccjrros, nio tero
tmpo para occupar-se em suas occupagbes
ordinarias, e eu pela miriha parts desdo jA
declare a V. Exc., que a continuar esse esta-
do de cousas pela f6rma qua vai, nio posso
continuar a fazer part dess commiss/io, por-
qua falta-me o tempo para cumprir os deveres
do meu cargo, que devo antepor a tudo. Ne-
nhumas chuvas oahiram na qeoinzena ultima.
Dens guard a V. Exc.-Illm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel Clementino Carneiro daCunha, presi-
deato dadrovmoeia.-.Ojuit de direito, Antonio
Domingos Pinto J.ini..
a llm. e ExmcBSt.-.Redobra de intensidade
a secca nesta comarea.
e Os retirantes, pars as quaes ainda nlr
faltou o alimenlo necossario, distribuido pela
digoa commissio deste termo, contlnuam,r
posto quo, em menor escala, em sua penosa
peregrinagat. cam destiny aos conhecidos lu-
gares de refrigerio. N'uma dpoca calamitosa
como esta, nio se pdde deixar de soccorrer os
miseraveis famintos, quo estoroendo-se nas
angustias do infortunio, imploram a caia pas-
so a caridade public. Portanto, conflado nas
sabias deliberaeSesado governo, represento a
necessidade existeete da continuagio dos soc-
corros para esta coms'ca-.
a Sob a diroegiao do illustrado missionario
Fr. Caetano Sobrinho, acha-se coneluido o ce-
milerio, q-acpala simplicidadea con quo foi
construido torna-se por isso mesmo de urea
perspective elegant.
0 corridor da matriz vai tomando as mais


Dinheiro recebido


Distribuidos
Esroola em dinheiro "despefidida a
"2 de julho
Idem despeadida a 29 de:julho
Idem despandida a 5 de agosto
Idem despendida a 12 de agosto
Idem despendida a 19 de agosto
Idem despendida a 26 de agosto
Idim despendida a 2 de setembro
Idem despendida a 9 de osetembro
Idem despendida a 16 de setembro
Idem despendida a 3 de setembio


1 :000t000


402$000
895500
104"000
1295000
-10465 0
-1435500
856000
82$000
576000
4033 1:000#000


Co.0*io intqo ta Op s c6pQs dos dous ter-
moslavrados pelo escrivao do jury juntos a
esta! Coramisslao especial de soccorros da
villa de Petrolina, em tide setembro de 1877.
-0- juiz de direito, Joo da Costa Ribeiro Ma-
chado. -Antonio Manoel do Amnorimn.-Vigario,
Mawnoel Joaquim da Silva.
Batalhio patriotico de artlstas Em
virtue de ordem do respective tenente-coro-
nel commandant, sko convidados todos os
artists e mais pessoas que quizerem fazer
parole desse batalhlo, a cqmparecerem as 6
horas da tarde de hoje, na rua do Tuyuty n. 8,
afim de so tomarem as ultimas resolui5es e
firmar-se dotalhadamente a ordoem do dia.
Para quo nbo ignorem, os que por forCa
maior nao puderem acudir a tal convite, de-


clara-se que serA este o uniform do .atalhlo
de que nos occupamos: today a roupa branea,
ehapdo de palha.
0 distinction, por6m, do batalhAo serd dis-
tibuido.no acto de a formatura, quo ha de
ter lugar na rua do Tuyuty, cenforme o *pro-
gramma da commission central.
Espera-se todo o enthusiasm e brilhan-
tismo.,
Recepio do general Ozorio-Pedem-
nos o seguinte:
c A commiss.o central dos officials hono-
rarios do exercito, encarregada de dirigir as
testejos pela chegada de invicto general Ozo-
tio, pedfs"encarecidamente ao coroo hommmer-
ceial para quo sgeb e9 esus estabelecimentos
no dia do desefrbarqie domesmo Exm. Sr. ge-
neral Oniori bera assia a ta, a os pro-
pietarios e wodordes par ornarem as facha-
das de suas casas e ifluminoarem a noite.
A commisubo central confla qua seu pe-
dido seri attendido, escudando corn o nome
que faz object da manifestaglo.
a Os batalboes patrioticos devem reunir-se
logo que seja dado o signal de arhar-se o pa-
quete nest e porto, aftm de encorporados se-
guirem para o lugar do desembarque.
A bipgd paltrietki seri cp.mndada
pelo Sr. tehente-pronel Apolinario Florentino
Albuqueaue-Marnsao Sobaft- x
Via ferrma do Olinda e Beberlbe-Ho-
jA, depois do espectaoulo da. zarzuelas, have-'
ra trem para O(inda e Beberibe, tmaodo nos
pontos eopectivos.
Vapor lpojue-Esse vapor, da compa--
nhia pernaasbwcaua, tando snhida hontes A
tarde do pto ta 4Pamhyba, dove hoje ama-
nhbeer era nmoso porter.
Batalhao patrlotico 24 de Malo-Pe-
dem-nos a sguinte publicagao :
Approximaedo-se o di a da chegada do le-
gendario general Osorio, A esta provincia, o
equal embircon na cOrte no vapor PrwAwnwo,
no dia 2), sao convldados todo os eldadaos re-
sidentes nesta oidade, seM dislincgo de cOr
political ou naciouulidado que se quiaerem
sliatar neste eorpo, a so apreseintarem unj-
formeeatm e vti#os doe eaft, palatL, coltatee
e gravata branca, assim 0oom ehapo lde pa-
lha e luvas brtases, #o de o aocia, a virm
dar os sous nomaes pom seem ema aplado
nesta inscripcgo, e se poder ,goetar *niouwor
de patriots quoe deve, nhmpr dito btalhalo,
que, eneorporado aos omits a'rpos, tim doe
ir receber o invicto geneaSl,' motando par
esta f(6rea que o bripso ripw pqrnambucano
em todas as 4pqcas sabe aprear o deroodu e
bizarria de tb Lfltit soldado brasileire,
quo, a campsht $ruaf, elevou o Bra-
ai, luap4o na sm& .ancWrad4.'smra 04-
amnericua, e 4bpp asiw dWUngu'i o s4rito
dos soldpdos pernambucanos.
a 0 into dreunifto seemr aifrente a Club
Popular,'caes 3ua woehapftt' qumoa toe-
o 0pqe, -n qie a ph %sfM4 vaw r Aar-
Npr%5 co2doqNiwWbtWgei qal OsoWo,
t as pessos, -qui se apepsentaret tra-
0 unIforms '$OO Via


usa


S ,.-,-


b Itam obloe "
homm~nim -dw WW it is$*,Op i
Os -f1letw s achada-nwe mana )I tW ra-

As listas bahirlo no meuq 41s dai .exlhc-
QI LU, poc~nj, ays pgantenU.W d.s prog,
AIost0ernaw ar a Uda p6tutolp ep 0 te.
1 -IMIb -4.1 &reW ,w*sU ossMtmMs:
-Poohafmk1P"4 tSim d sam Jesus- 0' 3,
psses ? 4adt4kjq%*V$i do- e649ao
da-janForte para o Poqo da PapIlla, qprln-
do de baea offe[ta de 7-0; 0 4e uvi qaim-
xfo &e &tK t o gramdi t o o' t14 do
'esdSO. I' ,."d ', '
PcI t 41?nh afw,,S Via*o Tp.o-
miu n. 12, de 9ts dfvidros, O ,crs. '
eto fgefte itsna, oarwmazern do-r. An-
fies; deloal.A morn!batat novas,
-Arnanha tl avofn al-sar-.os, soeguinles :
Fisho gaems fsmtto, 6 rua debajknUo Dias
n. 50, de miudezas. .I
Pelo alcteS, tepple, no arinazem da compa-
Wia pernambcan a, O 104 saccos conm cale,
a vari ado.
Passagelros -' Ctiegio-; da Europa no
vapor, france; Ville de i"io de Jineiro ;
Rihtiro Mianoel de Sruza, Felix Gardin.
Cemiterlo publico.-Obituario do dia 23
do outubro de 1877.
Candidai, branei, Penainbuco, 14 iazes,
Boa-Vista ; convulsoes.
Honorio, preo, Permambuco, 24 annos, sol-
teiro, Boa-Vista ; cancro no estomago.
Antonio Paz Pereira daS1ilva, bronco, Por-
nambuco. !3 annos, c!isado,'Recife ; tubercu-
lus pulmonares.


INDICACOES UTEIS -
0


Medicos
fltr. Lobo Moscozo, rue do
de Albuquerque a. 36.
Advogados


Visconde


Dr. Guennes, rita (o 1kipera-lor n.I
lS.
Dr. Antonio Drumnond, rua do I t-
perador n. 20.
. Dr. J. Corrda df. Araujo, rua do
linperado: !1. 67.
Fazeudas e minodas
Antonio Correia de Vasconcellos, runa
Primeiro de MLargo n. 13.
Chapellarla e minodas
Costa .ifti /i C., ria Pritneiro de
M.iario n. 6.
Fabric de elgarros a vapor
Boai/ard W& G., Recife 15, run do
M.arq ez de Olinda, Santo Antonio 3,
rua Prirneiro de Margo, B6a-Vista 54,
rua da imperatriz.
Pharmacla e drogaria
Ferreira Maia It C., rua Duque de
Caxias n. 57.
Eicaderna5&o, pautaqao e papelaria
Miranda Junior, rua Duque de Ca-
xias n. 37. 1
LlQ&es deirancez
Lig5oes thooricas e praticas de fran-
cez, pelo mnethodo mais facial parm se
aprender esta lilu i em poucos mezes.
Curso todos as dins na rua da Aurora
n. 441, 2.o andaur.
Gjtstrqnomia
Archiarmatem do Campos 28--rua do
rmnperador-28
Leite condenswla superior, presun-
Los para fiambres, linguas. afiarnbradas
)erm latas), fiambres em latas, cha fino,
doces, licores. acipipes e grande varic-
dade de vinhos fins e de. pastes.
Vendas cora desconto, em grosso e a
revalho
William Inglis C, rua do Impera-
dor n. 57, armazem, grande deposit
de fazendas francezas, inglezas, b egas
e allemdes.
Capellas mortuarias
Amaral, Nabuco & C., rua do Barno
da Victoria n. 2.
Rheumalltisme
Cura certa e rapid pelo emprego
do Elixir e Linimento do Dr. Cons-
tantin. Vende-se na botica franeeza de
A. Cars, rua da Cruz n. 22.
Luto
W. Inglis & C. acabam de receber as
fazendas mais proprias para luto.
Rua do Imperador n. 57.


PUBLICA0ES A PEDIDO

Flea de nenhum effeito a earta de se-
guranga qae dirigi. ao Sr. commenda-
dor Joaquim Lopes de Almeida respec-
tivamente A permaneucia do Sr.' Inno-
cencio Antunes de Farias Tories na
casa n. 6 A travessa do Varadouro em
Olinda, de propriedade do dito Sr. eorm-
mendador, vista como nao tendo vindo
em tempo e dia as respoectivas chaves e
s6 4ip depaiA do alfafilimento'do filho
do referido Sr. Torres, quando jAI nao
se fazia mais precip a caM. fa&ara de-
volvidas nessa mesma eceasiie, e pelo
proprio portador d'ellas o Sr. Antonio
de Paula'e Mello, em presenga dos Sra.
Drs. Julio Augusto da Caunha Autma.
raes, Joao Telesphoro da Silva FraIlo
e Luiz Rodngues ViYMareo !10 emo
promptos a javrmn a verdade do ex-
pendido quando s tizer precise.
Fago a p -, testo para acasa,
telar future S
Recife, 3 JEi de 1877.
SJWAs GAtn do Lf ":

ReIla0o dos Sum. ofalaies- p-mwvidos
em sess& 4e ohottem 24 docorreute
para o batalhAl patriotic Uniao
Commercial.
Estado malor
Tenlite-coronel JesM Francisco Paes Barretp.
Major Jos6 Alfredo de Carvalbo Junior.
Alferes ajudante Joaquim do Carmo Maeis]
Monteiro.
DiLo secretario Jos6 do Rego Baptists.
Dito quarrel rmeft re Awtonlo a Crz Ribeir#,
Gapltses
IV companhia Jos6 Sevoeriano de Almeida Pe-
drosa.
2' dita Genuino Joad da tesa.
3a dilta Pedro Gengalves Arruda.
4' dita Antonio Josh Estevoo Guimarles.
5" dita Sayc"'r ,frncMo aieu .,-
6O dita Joaqi4 buiMwNl9 I lniz.
7, dita Antonio JosA Machet.
8' dita Themoteo OD rte de Albtqrpque M,-
ranhAo.


Teaentes
IP companhla Jolo AMfredode M6leiros.
la dita LoutreaQo ibel dOtp Cunjia Olivri* .
3 dita Vutlpiaqo do sege Septist1.
45 dita AntoMn Gneuves iimenrtes.
58 dita Antonio Gon.alves Porra..
Sdit a Augusta 14os Nts.
7. dita Joao Awbelfte Aea.-
s6 dila Joae Joaqeim A* o-tlmmrbes.
Alfeaws
la companhia Franceso s -As*ls PWh~ir Ma-
galhaese AffoAnsp Eaplto ft Iva.
[. dita Antonio da SilYvw B Jwao Peromira
dato vulbo. "
a dim TVOSaLpOs do eiBa. Lete 10-| !_.
noI MM+Ad"t -
4- diU G=o Ifl


"Par i .. ". .


:Ass< t BMirp
Na vida dos povos t.Qda asqbi ha dias
solemnes e ma1lgsa1 &) P, :
-0 dia de finados nao menos que outros 6
wum do penosas recrdae6es, mas reeordagoes
J oij ndadas; quem nao team urn parent,
ou amgq qup hnese dia pIoihe avive-a me-
moria ts bedeflcios qile ehetIen delles?
QuMem podendo nio faz uma inscripQ(o so
tumulo daquelle qua nos e ca-p sua metnojria?
E' carto de que a falla de urn e-tabtleci-
menlo para supprir nesse dia o que L de cos-
tume nos prizes adiantados 6 sensivel.
A chsa Paula Matra, nfupprindlo-se directa-
honte do coragqo. do murndo, d'esse eimporio
do beWd eagradavol/de Paris, finailmenLe de
um caprichoso e escoulhido sortimento doe ca-
pellas mnoTLuarias deviidrillo o panno, ie fan-
no sim, mas de panno, cousa cdprichosa e es-
pecial nesse mercado.
No complement dos ornatos q pe so faz aos
tuinulos, o minesmino esLaheluicimento estA pre-
vqnidW do especiaes bugias de cera p ar1 re-
sistlr, o caJor quae ptMaca ; assiin pols convi-
da-se a todos, e epeqialmrnente no bell sexo
para compantcex runa do Cabug-d n. 5 A,afim
dce ver-na
Expositao Municipal

Ao public
0 ahaixo assigiado, ntute'iha4o do S.,.Ra-
phael F. Pereiru, respoude ao '"nnu(cio do
mnesmno senior, no Jornil do honlte0, qu e s6
recebeu, e por urdim sua, o aluizuel do dous
mezes de duas casus, ,s. 18 e 24, da ruaN24
.do Mao, quanLiaesn da^ -a-n.t au ntW-.
e aliwcntaCioo. \ i6WNt(Q. u do B tfaidpo in o
seua tut6r, nao bavia in etar a mliorrer A tome.
Francisco Lui: Viciva.

N. 410.-Feliz e innocent ig-
norancia.-Segnndo a opiniio do Ii-
nado Sr. Astley Cooper, nenguma pes-
soa de ;era saber, por qualquer sensa-
cvao physical que seja, que possee um
estomaLo. Comntudo, aquelles quedia
riamentpe n.f adinoestados da existen-
cia dessa org;aio, por in eio dedores e
todos os mnais co:icomitant;.- da :-
pepsia-cujos ostomanaros digPrmn im-
perfeitamente-, sdgv4b$'4 certas sensa-
(5es indescriptiveis, e.cuj,) systletna in-
teiro sof're e v,-se flagellado por esse
membro rebeldle ; a esses dirernos que
experimentenm e usem no mnenos uma
vez as pilulas assucaradas, do Bristol.
Tao cerLo coinom ellis assim o fanam,
suas mnartvrisadas existencias encontra-
rao ein breve as mellioras desejadas.
Elles entaio por sua vet, esquecersei5o
queteemn estomagos, salvo quando o
appetite, criado por'este genial cathar-
Lico estomacal, lies lembra quae orege-
nerado e robuste-ido orgao, retluercer-
to supprimento de aliiteuto. NAo"se
sentira mais oppressAo ou vexame de-
pois da comida, does do lado direito,
pe-adelos, ou constipagdo do venture.
As curas produzidas por este purop e
incomparavel alterativo vegetal sjao
completes e permanentes. Ellas acham-
so mnettidas dentro de vidrinlhos; ea or
isso a sua conservaghto 6 durav4' em
todos os climas. .


COMMERCIO

Junta dos corretores
PRAgA DO RECIFE, 24 DE OUTUBRO DE 1877
AS tires horas da tarde
cotag5es oiliciaes
Cambio sabre a Bahia, A vista, cam -1/2 0/0 de
premio, bancario.
Cambio sobra Londres, 90 d/v. 25 1/8 d., e
bancario 25 d. por 18000.
Desconto de letras, 40 0/0 ao anno,
Bernardino de Vasconceilos,
President.
J. Leal Reis,
Secretario.
ALFANDEGA
Rendimento do dia I a 23 6 8:859W
Idem do dia 24 5:59 48
654:40538
Descarregam hoje 25 de outubro de 1877
Vapor francez Ville de Rio de Janeiro, (espe-
rado) varies generous para alfandega.
Vapor inglez Neva (esperado), varies generous
para alfandega.
Vpor inglez Delambre (atracado), varies ge
naeros paats alfandega..
Barca ingleza Harry Kislake, ke-osene para
deposit no trapiche Barao do ULvra-
-. mentor, e milho despachado paras o 5
ponto.
Pataeho inglezo Islander, ferragens pars o tra-
picbe da alfandega, para despachar.
LAgar portuguez Julio, varies goenftW patra
alfand ga, vinho, vinagrit o cbolas
para deposit no trapicheH Baro do
Livramento.
Polaca hespaanhola Camegueyana, madeira
despachada para o 5 ponto.
LAgar ingles Beltrees (atraeado), bacalbAo e fa-
rinha despachados em traif'sito pelo
trapicbe Coucehlo.
Lugar inglez Bell Reith, ferrag'nretsplMChdas
ara o 5 oponto.
Brigue allemao Treiheit, madeira despackada
para o 5o ponlto.
Importag&o
Barca ingleza Helen Izabel, entrdda
Sde Terra Nova e'n 24 do corrente e
consignada a Sunder Brothers & C.,
manifestou:
Bacalhao 3,500 barrioas aos consig-
natarios.


.1


DBSPACHOS DE EXPORTACJAO NO DIA S DE
OUTUBRO DE 1877 .
Portos do exterior
No brign e austriaco G. del Lwgmto, wre-
gou : para.o Canal, R Pessoa 500 sacros corn
37,500 kilos de assucar maseavado.
Na barca Ingleza Mercator, carregaram:
para o Canal, F. Cascao & Filao 281 smeeos
cam 1j,075 kilos de assucar mascavado.
XNa atabo inglez Nrvood, carreram : pa-
r a o& nal. J. Pater & C. 4,4W saccos corn
333,750 kilos de assucar maecavadp.
Portos do interior
I ke'wpor national N. -d# Cai, cowrge-
am : p&ia a 0 rA, P. AJaesa C G. bto a
an 714 kilos do assucar branco s 0'Aias
Com fQ4 ditos de dito refinado M. G -Birao
8 caeos corn 105 litros de alcohol 0 3 SM oS
cor farina de mandioca.
No hiate national GWciosac. carauW :
par o Aracaly, F G. do ABmralu0i 0s5
corn farinha de mandioca e I dilp cen leo
Gongalves Irmio & G. 811 ditos cormn .rha
de mandiooa.- '
Na barcagea N. S. d Groa, "avrgt'sra
(arinha" t ma ndioae. -.. p.
No upor macional Gvripe4 cmH ; para
Ao"i J. do Oliveira WIyo l 1%
kylos 4. canto suimat 4e


U APATAZIALi DA AlMi
aRndfdib l d ig didl& AW ",
l Idm '-l'mI L '. "


* ~4Y.
234-


Ditr'i i tdfis
A 21 de setembro :
Saccos coa fari)bha
Idem corn feijao
Idem corn milho
De 2: aid hoje:
Saccos com farinha


ExisLern'mdeposito. dous saccos coin fei-
jao e dous corn farina, que j se conclunem.
Cabrob6, 3 die setembro de 1877.-0 inembro
da commissllo, Josd Soares de Mello Avellins.
t Illns, e Exms. Sa., A e oi4aissao espe-
citl encatregadrl de distribuir nesta freguezidt
soccorros aos deqvalidos retirantes par cause
da secca, accupa o 'toebimento do inelelo,
palo qual se deva guiar nx prestaco de s.in
coatas, quo nests occasiAosao ainviadas a Vv.
Excs., acompaprihadas dos inclios Icrnmos Ia-
vrados pelo esiervao lo tribunal do jury des-
te ternmo, em numero) de dez, dos quacs cois-
ta qua fricou distr:l uida a quantia de 00IDO ,
qua Mhe remeLteu a commission central, eir. di-
nheiro, a nao em generospor entend,-r a mes-
ma commibsaso esreaial scr assiminin.u.n cn-
veniente aosjetitantes.
Dignem-se, pals, Vv. EX.-s. de aceitar a
prestagZiao das contas qua slo remettidas, e
de dar a devida quitaglo a mencionada com-
missao. Deus guard a Vv. Exes.. Vil Ia do
Petirolinaj 28 de setembro de 187"'.-0 juiz de
direito, Jao da Costa itibeiro Vacludo.-An-
tonio Manoel de Am'm. Vigario, Manoel
Joaqauim dUt 'ilfa. -i
Contas corraritedodinhero rbcebido pela com-
misseo Ispecial de FOcortros de Petrolina,
desde o din 23 de julho at6 23 depsetembro
deste anno, e barn assim da applicaQlto e
destiny que tiveram.
z Reeebidos


Sberam alimeatleos.
a E' para admirer que de localidades onde
as aoccorros en'iados tern smdl earn promp-
tidiao e abundanoia, venham tLantos e emtito
lstimmavel estado, mas nbao me eampre inda-
gar a causa.
c Nests villa presentemente acham-se mais
de ail retirantes, e dias ha quo o mumero dos
qua ebegam eleva.so a wais de duzentos, e
ias ha, por6m que nbo passa de sessenta, de
sorte qua sea medao de errar, posso dizer qua
Qtermo minimo diarlo A seusenta, mndio cem
e nmaximo duzeutos. k
( Tonho lutailo corn grandest difficuldades
par ter sempre generous altmenticios, que dis-
tribua cora eljs, l, tenhp tornado empres-
tado ao comoercio local aftm de evitar conse-
quencias despgradavels, mas fago prompt pa-
ganenLeta logo qu chegam o s generous. As
difficuldades, pyitn, umeas vezes da faelta de
conducg6Ses e outra s la 4emora em caminho
or causa da fraqaema dos animaes, entretan-
6oontin ao aenvidar todos Dos estorgos, afim
dp *o hayer nested termo o que dizem ter ha-
vdicem outros ligares. Apezar de nao dis-
por de certos retc'os, julguei acertado eam-
pregar os retirantes em alguam trabalho, e re-
aolvy-me a dar principio a aedifcago do comi-
t gens requIsftada9 a eje{mlsso' de Tacarat*.
Dens guard a V. Zxe.--ltm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel Clementino Carnetro da Cunha, multo:
dgno presidenLe da provindla de Pemambu-
ee.-O juiz municipaJ e do orphlAos, Angelo
Jan sen dq SG ee AWWaueqs. a
film. e Bmp. Or. -- Xo eeentinfia. O p
generous alimntUla vo sqindo de prego 0
d9 hoje quasi o duplo do lflit' em vTn-
dfms, e as retirapte chegajp am-woviref do
Ceari, da Ptrftyhe, ki w 31w do Norte e
AMs eomarcas de Cabrob6 e a M 4esta pO-
V- a esta villa, cujpx hapi pobres j
6aum quasi tantonuaso i .


f


^


L


r. SS1 11. '.11l


- -'
























ATRACADOS


gECEBEDORIA DE RENDAS IT.
NAS GElAES DtP9RNAMBCO
*eodimento do dia 1 a 3 47:253443
Idea do dia 24 6:31989
.. 53:5715536

CONSJULADO PROVINCIAL
'fddimento4 'dia n a :3 90: '168102
Idem do dia 24 5:9815470
95:9975572


I!OVIIEIfO DO PORTO
Navio sahido no dia 23
Aracajui e escala Vapor national Ctruripe,
commandant Santos, carga differences ge-
neros.
SNavios entrados no dia 24
,TffBNova-38 dias, barca ingleza Helen Isa-
ke de 148 toneladas, capitao H. Henricks,
equipagem I?, carga baca!ho ; a Saunders
Brothers & C.
Havre por Lisboa--l dias, sendo do ultimo
porto 16, yapor francez Vdale de Iio de Ja-
neiro., de#f,Otd,kineladas, commandant A.
Fleury, 'uj '40, carga varies gene-
ros; a Ag-i oMerico de Oliveira & C.
Navio sahido no mesmo dia
Aracaty-Hiate national Graciosa, capitao lose
Antonio de Mello, carga farina de mandio-
ca e outros generous.
Observa&o
Suspendeu do lamarao para o Rio Grande do
Norte o patacho austriaco Strossmayer, capi-
tao Ignacio 'tegliach, corn o mesmo lastro que
trouxe do Rio de Janeiro.

EDITAES
A camera municipal da cidade de Olinda,
em virl14e dos artigos 62 e 63 da lei provin-
oial n. 1, 91, de 9dejulno dcste anno, faz
public a qnem interessar possa, quo nin-
guem poderA, neste municipio, abrir ou conti-
nuar a ter aberta casa de negocio ou de outro
qualquer mister, seja qual for a sua denomi-
nagao, serm que primeiraynente obtenha da
mesma camera alvara de licenca, para o que
marca o prazo de 60 dias, a contar desta data,
a qual nao sero conced-do sere que o impe-
trante exhiba prova de haver pago o imposto
competente, e quo findo aquelle prazo. os
donos, administradoies, on caixeiros das re-
feridas casas que nao tiverem os competentes
alvaras, serao multados em minetade do valor
dos mesmos.
E para que chegu" ao conhecimnento de to-
dos, mandou fazer u present. e atfixa-lo nos
lugares do costume e publicar pela imprensa.
PaQo da camera municipal de Olinda, 18 de
outubro de 1877.
Bario de 'racaruna,
President.
Marcolino Dias de Araujo,
Secretario.
Juizo dos feitos da fazenda na-
cional
0 escrivio-Rego Barros
No dia 26 do corrente mezde outubro, polas
11 horas da manhil, depois da audieucia doste
juizo, tern de serem venwfidos em praCa publi-
ca os bens seguintes:
A casa corn sotfa n. 120, siL a rua do Vis-
conde de Albuquerqiue, freguezia da Boa-Vista,
medindo 5 metros de frente e 19 ditos de fun-
do, eorn duas portas, tendo gno andar terreo
duas salas e tres quartos, cosinha f6ra, quin-
tal e cacimba meieira, avaliada por 3:000S000,
pertencente a lHenrique Ferreira Pontes.
Outra dita terrea de tijolo e cal n. 5, sita na
travessa do Lima, freguezia do S. Jose, medin-
do 4 metros de frente e lt ditos e 34 centime-
tros de fundo, corn uma porta e urna janella,
duas salas e dous quartos c quintal amurado
avaliada por 1:0005000, pcrtencente a Manoe*
Pereira. Magalhaes.
Um sitio na freguezia da Varzea, bastante
grande corn diversos arvoredos fruotiferos, con-
tendo uma casa de taipa. corn 8 metros e 90
centimetros de funds e 6 metros e 12 centi-
metros de largura, duas portas e duas janellas
cosir.ha interna e um lelheiro, avaliado por
2:0005000, pertencendo a Francisco Antonio de
Figueireao, e todos penhorados para pagamen-
to do que os mcsmos acima mencionados de-
vem a fazenda national e custas des execu-
Ses.
Recipe, 17 de outubro de 1877.
0 solicitador da fazenda geral,
Francelino Augusto doe Hollanda Chacon.


Edital. Juizo dos feitos da fazen-
da national 0 Dr. Joaquim Gongal-
yes Lima, juiz de direito e dos feitos
dafazenda desta provincia de Pernam-
buco etc.-Fago saber a todos que o
present virem, que a requerimento de
Jorge Tasso,como testamenteiro einven-
tariante dos bens deixados pelo seu
fallecido irmao Jos6 Jacomo Tasso, que
em praga public deste juizo, na sala
das audiencias, pelas 11 horas da mra-
nhbd, depois de findos os dias da lei,se
venderi o sitio denominado -Peixi-
nho- ou Jangada, de solo proprio,
corn casa de pedra e cal. tendo duas
alas, quatro quartos e cozialha, sendo
no lugar do Beberibe, freguezia de S.
Pedro Martyr, da comarca de Olinda;
oontendo o esmo sitUio 30 e tantos pes de
coqueiro, e diversos arvoredos fructi-
feros, bem como o sitiozinho Jaagadi-
nha, que Ihe d annexo; avaliados am-
bos por il:5005, perteucentes a Francis*
-co das Chagas Salgueiro e sua mutiher,
,e penhorados ao, rnesmos para paga-
mento da execupo que I.e moviaJosd
Jaco o Tasso.-Este sera affixado no
lugar do costume e publicado pela im-
prensa-Eu Jose Francisco do Rego
aros, escrivao o escrevi.--4oaquim
onvalves Lima.
A arrematapao acinp. ter& lugar na
audiencia de 26 do corren to.
0 4*Isinbargadoz' .raiici%|t
11::!OfAfcVra* Maciel, official._ da imperial
-0rd da Rosa e juiz de oiphios da
_^ *do Rlcite de Pernambuco e


*can e Ltns^. .:.*'- -' ^ :] .
E pa ra' auo pgue ao hee&eirnto
de todos, 'nR I nr o p pmnte,
que sera affx lupr do .oStunme
oe ppblicado ra prea.
Bado e ado nestAcidedo Re-
cife, sos dooutubto ie 1877.
Eu anoel do Nascimento Pontes,
es080 o, o subscrevi.
Fra? cico de AMsiA Oliveira Maciel


Editaln.19
Pela inspector da lfaandega se taz puibico
quo tiO tend' sido arrematadas, por falta de
lcitant6s, as meoadorias abaixo declatadas e
annunciadas pelo edital n. 1,_. se transfer a
arrematago das mesnmas para as 11 horas da
manhi do dia 26 do corrente, a port desta
reparticAo.
Armazem n. 7
5 gigas contend vasos e mais obje~tos de
barro ordinario, proprios para jardim, corn o
peso liquid legal de 1,501 kilogrammos, vindo
do Porto na barca portugueza Arabella, entra-
da em 24"de julho deste anno, e abandonadas
aos direitos por Baltar, Oliveira & C., no valor
official de 438,290.
Alfandega de Pernambuco, 23 de ou-
tubro de 1877. 0 inspeetor,
Fabio A-. d&'C aroalho eis.

DECLARACOES
ADMINISTRACAO DOS GORREIOS DE PER-
NAMBUCO, 25 DE OUTUBRO DE 1877
Malas a expedir-se hoje
Pelo vapor national Marquez de Caxias, est4
adminisraglo expede malas para Parahyla,
Natal, Aracaty e Ceaiad.
Recebem-se jornaes, impresses de qualquer
natureza e cartas a registrar, atW 1 hora da
tarde, carts ordinarias at6 2 horas, e ate 2 1/2
corn poete duplo
0 administrator,
Affonso do Rego Barros.
Caes do passeio public da rua da
Aurora
A commrnissio especial, encarregada de soc-
correr aos retirantes, victims da secca, ten-
do sido encarregada de administrar o trabalho
da construcclo do caes do projectado passeio
public, precisa contratar o material necessa-
riopara a obra do mesmo caes, constant da
relaggo abaixo ; os senhores que se quizerem
proper a ditos fornecimentos, apresentem
suas propostas em carts fechadas at o dia 27
do corrente, no segundo andar do predio n. 4
da rua Duque de Caxias.
Relacao do material precise
Gal magra de Iguarass6, alqueire.
Tijolos dealvenaria. milheiro, posto na obra.
Cimento Portland, barrica.
Hsteios de imbiriba pieta de 0,19m de face.
Pranchas de amarello vinhatico de 0,20m de
a rgura e 8,13a de grossura.

Institute Archeologico e

Geographico Pernam-

bucano
Haverd sessdo ordinaria no dia quin-
ta-feira, 25 do corrente, pelas 11 horas
da minanh.-Ordem do dia.--Pareceres
de comrnmissoes e o mais que occorrer.
Secretaria do Instituto, 22 de outubro
de 1877.-0O secretario perpetuo, Salva-
dor Hlenrique de Albuquerque.
Vice-consulado de Italia emrn Pernam
buco
Luigi Castellano, cap!lo da barca italiana
Cavaliere Saverio Polimeni, arribada a este
porto por ter desarvorado na sua recent via-
gem do New-York para Java, precisa contratar
corn quem em menor tempo e menos fizer as
obras e concertos de que necessita a mesma
barca, conforme a nota existente neste vice-
consuladc, no qual recebem-se propostas em
carta fechada ate ao meio dia de 5 do cor-
rente. Ao capitao se reserve o direito de ou
nAo acaitar a melhor offerta. Recife, 22 de
outubro de 1877.-0 vice-consul.
Bario da Soledade.
Companhia de trilhos urbanos
de Olinda a Beberibe.
Por. ordern do president da assem-
blda geral sao convidados os Srs. accio-
nistas a se reunirem no dia 25 do cot'-
rente, ao meio dia, no lugar do costume,
atim de ter lugar a rewuao corn qual-
quer uamero, visto nao se ter reunido
numero legal no dia 48, como foi anmun-
ciado.
0 secretario,
A. A. Gama.

Ii O Gran... On... P... P... do Esp... Rit... m
Bras... Cor... Liv... Pop..., tern cassado
nesta data4odos os poderes de Von... ^


j nomeado de Cora Fiel Restauradora, .
Sna freguezia de S. Jos6, o Sr. Ujaudino
LA ns Cavalcanti. "Recife, 12 de outubro
l de 1877.-0 secret...
3 J... Ar;. de Carvalho.





Componhia d trtilhos urbanos
do Recipe a Olinda e Beberibe
Desejando a gerencia desta companbia at-
tender aos pedidos dos operarios, e banhis-
tas, para que os tens e ciaco horas e meia
da manha sejam mais cedo, ter resotvido que
do dia 1.o de november eon diante se d6 a
partida em todoes os pontoes das eac.oes.-cen-
tral do Recife e terminals de Olinda e Beberi-
be, pela manha, is cinco e um quarto,- ate ul-
timo aviso.
Assim como tambem do 1.o do mez em
diante, havern nos domingos e dias santos
mais urnm trem is dez e meia horas da manha
e da noite, partindo em todos os pontos ex-
tremes das linhas.
Escnpterio.-j de outubrot de i877.
.. d ]0 ger"nta.
L 1. de Miranda.


ternas


das in-
io 6 nes-


Alfareungas dw M#V44as6 ow traptcw
)Oi al23 4
dia 24
12


Irmandade
de Nossa Senhora do Guadelupe
de Olinda
De ordem do nossp irmao juiz convido a to-
dos os nossos irmlos a reunirem-se em nosso
consistorio em mesa geral, no domingo :8 do
corrente, As 9 horas da manha, afim de proce-
der sea eleiCAo dos novos funccionarios parn
o anno de 1877 a 1878.

Monte Pio portuguez
Assembl6a geral
Dia 28 de oufilbo.
De ordem doIllm, Sr. president sio con-
vidados todos os senhores socios- a reunirem-
se As 111/2 horas da manha, na sdde da so-
ciedade Gabinete Portuguez, para se tratar do
que marca a ultima part oo. .P 1o arit. "2,
segundo a nova reform dos estatutos para
abrir-se a sessao uma boa depois, s6o s5o
preciaps 20 seoins.
Sala das sessO sdaassemblea geraI'l, aos 2.
de outubro de 1877.-O 1 secretario,
Gesario A. S.Papoula.
Irmandade de Noasa Senhora
do Tergo
De ordem do nosso irmao juiz sio de novo
coqvidados todos os nossos irmaos a compa-
recerem no eontistorio de nospa irmandade,
no dia 25, As 6 horas da taode, afm deoe ele.
ger os uaccionarios que falta, yistw.eo ose
ter onchti 4e e wit no p; ar, afallsa
Consist. da irmandade de Nossa Senhora
do Tergo, 23 de outubro do 1e877. ,Sila, So-
brinho, secretario. _
JUIZO DEAUSNTES
Tendo sido apprehendidos como fur-
tados, pelo subdelegado da freguezia
da Varzea, tres cavalos, send' um
castanho claro, castrado, aiuda-' Hovo,
anda baixo, sem ter signal brenct s
ferro apagado; outro alazao, corn fren-
te aberta, Inteiro, urn lobittho do bido


NAVIOS
"No dia I a 23
No dia 24


440
wo

800
PO



100
POO

5000
1000




500
600
600

6800

00
000
900
6200
600
000
,000
[200


p800
(600


te me de d*o utbroq tque ae ser pa-
go, livre de multa, o primiro semes-
tre do exrcioe corrente 4de877-M 8,
relativo o jimposto sobre industdias e
profissoes, d#pois do quoa sel-o-ha coin
a multa de 6 port cento.
Recebedoria de Pernambuco, 4 de
outubro de 1817.
SM'0 administrator,
Manoel Carneiro de.Souza Larda.
O capitAo Jos Ludio Line, ;* jdiz de paz do 10
district da fregu dos Afogados, am vir-
lade da lei, etc.
Fez saberaos qu -resente edital lerem,
que se aha marcadoo dia 3 de novembro vin-
douro pars a reuuilo da junta parochial que
tern de proceder o alistamento dos cidadaos
para o service do exercito e armada que se
acharem aptos, conforme determinta o artigo
90 io do regulamento approvado pelo decreto
n. 5,881, de 27 de fevereiro de 1875, vistocrnmo
deixAira de se?'effectuado no lo de agosto, na
f6rma da lei, por motivos imprevistos. Con-
voco, pois, todos os interessados a comrare-
cerem na matriz de N. 8. da Paz, para apre-
sentarem todos os esclarecimentos e reclama-
coes a bemrn de seus direltos.
E part conhecimento de todos, passou-se o
present, que serA afflixado na porta da matriz
e publicado pela imprensa.
1o district de paz da freguezia dos Afoga-
dos, 17 de outubro de 877. Eu, Maximiano
Antunes Tavares, escrivio que o escrevi.
.Jos6 Lucio Litts.
CASSINO PERNAMBU-
CANQ
A parutida de oulubro
tcrA lugar no dia 29 do
corrente.

Arremataeao
Na sexta-feira, 26 do corrente, is 11
horas da mafhhi, finda a audiencia do
Dr. juiz de direito dos feitos da fazen-
da, no lugar do costume, se ha de ar-
rematar por venda o sitio denominado
-Peixinho ou Jangada- de s6lo pro-
prio, corn casa de pedra e cal, tendo
duas salas, quatro quartos e cosinha ao
lado, sendo no lugar de Beberibe, 6
margem do rio, contendo o minesmo si-
tio trinta e tantos pds de coqueiros, di-
versos pds de jaqueiras, fructa-pdo,
mnangueiras, cajueiros, limeiras, man-
gabeiras. jamrnbeiros e out'as arvores
fructiferas,- alem de born paste para vac-
cas; bern como o sitiozinho Jangadinha,
que Ihe d anniexo, ambos avaliados por
1:500#000, pertencentes a Francisco das
Chagas Salgueiro e penhorados ao mes-
mo para pagamento da execucao que
Ihea movia Jose Jacome Tasso d Irmniio.
-Escrivao, Jost Francisco de Barros
Rego.
Irmandade de N. S. Miii
dos Homens.
De ordem do irmao juiz," coihido a
todos os nossos charos irmaos para
comparecerem no consistorio daigreja
da Madre de Deus, domingo 2.&do aor-
rente, pelas 11 horas da minanha, afim
de reunidos em mesa geral, elegorem a
nova mesa regedora, que tern de func-
cionar no anno de 1878.
Recife, 24 de outubro de 1877.
0 escrivao interino,
Manoel Moreira Campos Junior.
AssociacaQ Portugueza de Beneficencia
dos Empregados no Commercio e in-
dustria em Pernambuco.
Assemblea geral
De ordem do Sr. president e na conformi-
dade do art. 34 dos nossos estatutos, sao de
novo convidados todos os senhores associados
a comparecerem na sala das sessoes, domingo
I8 do corrente, pelas 4 horns da tarde, para a
drimeira sessao ordinaria no present anno.
$Sala das sessoes da assemhlda geral, aos 24
de outubro de 1877.
0 20 secretario,
Azevedo dos Sanuos


. 4. u W oeo Ayres:
0Penalmdoeaco .70 ^ ,1- a
3, boi~fi do iota ingflez, a30 #N 7
I garrafas do tinta preta 4.- aim
6 folhasde papel Hollanduag2 246 ris -
6 pacotes de dito de peo, a 1|600 $
1 caaerno de dito mattl borrao
2W00 grammas de obreias francezas 1
6 masses de envolucros, a15100
2 frisco de gomma arabic |
6 quartinhas do barro 1
2i crayoes 4
arithmetica de Collago, 11 edio 12
12 sendog livros de leitura, a 1it 00 18
A Ios6 Lopes Dias-Peixoto:
25 hostias
2 kilos e 750 grammas de velas, -bu-
gias 95
A Francisco Abrantes. Gouveia:
2 garrafas de vipho branco 15
3 tijo inglezezs
Sandoiras'nacionaes d9 tries pannos 500
A Jos6 Antonio da Molts Guinaraes:
12 coireias de cintura,envernisada 125
A Gardoso & Irmao :
10 kilos de ferce bruto, a 90 rdis
A Miranda Junior:
30 cadernetas para peculio dos apren-
dizes artifices, a 340 reis 105
2 livros grandes de tal'o impresses 284
A Antonio Rodrigues de Souza & C. :
1 brago de balanca corn corrente 144
2 kilos e 500 grammas de estanho em
verga 48
2 torneiras grandes de metal bron-
zeadas 2
6 limas de aWo triangular, a 80) r6is 4$
2 grozas de aco, 1$800 3
A Martiniano Jos6 Ribeiro Pess6a :
3 enchameis de qualidade, a 10$ 30j
217 litros e 6 decilitros de cal|branca 12$
2 varas para caiar i
217 litros e 6 decilitros de cal preta 50
A Manoel Jos6 de Aguiar & C. :
20 kilos de linha de barca, a 2$200 44S
7 kilcs de graxa do Rio Grande, a
900 reis 6
A Manoel Alves Barbosa:
15 kilos de zarcao, a 500 ris 7j
2 e 1/2 kilos de espirito de vinho A
A Jolo Rodrigues de Moura :
2 metros e 50 entimetros de panno
azul 7
7 pelles de marroquim preto, a 2300 6j
5 metros de fita amarella 5
1 carritel de linha
A Antonio Moreira Pinto :
8 folhas de Flaridres dobrada, a 440 rs. 3j
Sob a rubrica Capitania do Porto
A Manoel Cardoso Ayres :
2 boi5es de tinta ingleza 5j
A Francisco Abrantes Gouveia:
2 tijolos inglezes
2 vassouras de piassava
A Manoel Alves Barbosa:
3 kilos de verde de Paris, a 2800 8
Sob a rubrica Aprendizes Marinheiros
A ManoebCardoso Ayres:
1 garrafa de tints 1
1,4 pennas de aco 1
25 taboadas, a 80 reis 2
4 tijolos inglezes
Sob a rubrica Pharol da Barra
A Francisco Abrantes Gouveia :
1 vassoura de pissava
2 tijolos inglezes
Sob a rubrica Hospital
A Manoel Cardoso Ayres :
I caixa de penna de aco 1
Sob a "rubrica Forca Naval
A Manoel Cardoso Ayres:
1 garrafa de tinta 1
A Emilio Roberto & C. :
Spifaros 4
A Francisco Abrantes Gouveia :
9 litros de kerosene, a 360 3


5000
5000
8460
30860


Importa a present conta em trezento e no-
venta e seis mil e oitocentos e sessenta reis.
lnspeccao do arsensl de marinha de Pernam-
buco, 22 de outubro de 1877.
0 agent comprador,
Francisco M. de Miranda Castro.


Santa Casa da Misericordia do
Recife
A lllma. junta administrative da Santa Casa
da Misericordia do Recife manda fazer public
que na sala das suas sess6es, nm dia 25 de.
outubro pelas 3 horas da tarde,teem de ser
arrematadas, a quem mais vantagens offerecer,
pelo teappo de urnm a tree's annos, as rendas dos
predios em seguida declarados :
ESTABELECIMENTO DE CARIDADE
Rua de S. Bento emOlinda.
Gasa terrea n. 16 300(00
Rua do Padre Flomiano.
Casa terrea n. 47 2045000
[dem n. 49 (fechada) 1515500
Idem n..45 (fechada) 151#500
Rua da Virag&o
Idem n. 7 207So00
Rua larga do Rosario
3.o andar opsobrado n. 24 A 2675000
Loja o 1o andar do sobrado n. 24 A 9635117
Lojado sobrado n. 24 1:036
Rua da Imperatriz
Casa terrea n. 68 3625500
Rua da Moeda
Sobrado de 2 andares e sotaori. 37 [fe-
chada] 3755000


BeccO do Abreu
4.o andar do sobrado n. 2 (fechado)
Loja idem idem
aRua dos Pescadore
Idem n. 11


Idem n. 92


Rua de S. Jorge


Rua do Pharol
Idem n. 80 -
Rua do Encantamanto
Loja do sobrado n. 3 (fechada)
Run de Santa Rita
Casa terrea n. 34
LdeI Rua das Calfada.


Idem n. 32
Idem n.34
Idem n. 70
Idem n. 2


Cinco Pontas
Rua do Cwju


90000
1209000
244000
301000
1835000
1805000
2305000
2&31(000



2885000
1909000


RBua da Moeda-
2o'ado de uma idar n. 41 3&007
Rat da Lapa
Sobrado de urn aandr n. 8 3785000
Rua do 'Vidsdo dedAlbuqerque
Casa terrea n. 91 208000
PAT IONIODPE0I AlOS
L ar<0doP Caizo
2.o andardo sobrado n. 29 (feehado) 3055000
S Rua -da Lapa
Casa terrea n. 2 2015000
SRua da Madre de ew
Owasa-terrea p. 20-. -
Ildeiba ldim.E.i t, :, ""' *6 (
Idemin n. 2 (fechada) 4
'' : _. Be.'co a S o a .1.
Sobrado de adares n. 16 623
Idem idem n. 14 644
Idem n. 18lfechada) 360(000
Rua da Senzall Vellha.
Us$a terre-a a. l(eeiuai d] 188100tM
Rua dea Moeda
CGa lerea n. 45 2
dem n. 47 '


Duas Gm


Music
U.stiague
1Maria, V
Maria, Vji


e tambores,


oes festivas em regosio


Schegada" do distincto brasileiro
0 INICTO 6ENERAIL OZORIO

NratL


Sdo maestro Donezetti, ei
a prima dona Sr.' Garcia.
PERSONAGENS


randeira


Marqueza de Berkenfield
Antonio
SulpiCio, Sargento
Franz, caporal
Mordomo
Nicolas
Um notario
C6ro de militares, aldeoe7, etc.


PRINCIPIARAO A'S 8


m que


tanto


Srd Goia


Sr Gerner
cOrtiz
c Bonaplata
,Diez
SOliva
SBarcia


HORAS


$egurdo o telegramma publicado
Recife,o Exm. Sr. Marquez do Hervl


no (Jornal do
partio sibbadi


20, da c6rte, plo quo o primeiro espectaeulo tera pro-
vavelmente lqgar no sabbado 27 e o segundo no do-
mingo 28. Se o paquett cPemnambiueo antecipar a su-
chegda, er6 a primeira funcao realisada ea 26 ei
segunda 27.
"A comphia heEpanho.a iproveita o e0sq pa
agradecr ao Sis. commandantes, quetio eespontaea-


'I
'a


Honradas corn a presenqa do Exm. Sr. Dr.
Presidente da provincial

A ,empanhia hesranhola de zarzuelas, no intuito
da festejar a visit do distinct brasileirG o Exim.
Marquez do Hlerval a esta cidade, prepira duas mag-
.1ificas funcqoes testivaep, "para o dia de sua caegada
e para o dia ap6a.


cornetas


PIIEIIIi mIIA
EM 0 DIA DA CHEGADA
l.a PARTE


r 3 bandas militares,
sob a regincia do n


orchestra,
aaestro LI-


renp, a grande composieao marcital de guerra do maestro
Llorense intitulada
ECHOS DO ACAMPAMENTO
2.a PARTE
A oelebre e inspirada zarzuela em 3 autos, nova nes-
ta capital, letra do laureado ;oeta Luiz Oona, musical do
popular maestro Barbieri, sob a direcqao de scena do Sr.
Galvan.


*WAS lA AS WIRE


Sr. Josepha Garei A
c Hespanha
c Josepha Dias
Sr Gerner
Villa Real
c Bonaplata
Thomaz Galvan
Ortiz -filho


edueandos, etc.--Costmne s


SEGUNMIA FNCIAO


tambores,


DIA AIPO'S A' CHEGADA
testra, 3 bandas militares,


a composiao de guerra


cornetas


6000
p000
oo000

(3000

s5oo
2000
5300


o500
0200

Fee,
1900
$00,
120
1520

5000
400
880
5400

5000
(5860
5000
800


396


/
J
'7


Seri executada po


PERSONAGENS
Ignez
Condessa
MAdre Angustias
Felix, capital de guards
D. Ditgo, coronl de guardas


i ommendador
Bias, aldeio
Notario -
C6ro geri 1de aldeoes,
do seculo XVIII


Pela orch


ECHOS DO ACAMPAMENTO
B Ism COVTMNUAC.O
A' pedido, visto o grande acolhimento que meie-
ceu emos lugares onde foi exhibido, a zarzuela em 3
actos.
A FILHA DO REGIMENTO


480
400

1500


i


. w V













A CA -
r vapor.
tna volta.


cerron-
)ara os


SkeMaio
Hoje, as 8 hotaS da tarde, devem reunir-se,
no Club Popular, todos aqultles que fazem
part det Ebalalhao.
THEATER
g SANTA ISABEL


COMPAHIA HB ESiPANHOLA
DE
ZARZUELAS

Depois dos espectaculos em regosijo
a visit do Exm. Marquez do Heri'val,
os trens para Apipucos chegarao atd
Cixangi.


I


I. TtEATRO

Santa Isabel I

SCOMPANHIA HESPANHOLA
? DE.
ZARZUELAS
Em beneficio da
SSanta casa de Misericordia do
Recile "
I Quinta-feira 25 do corrente
Representar-se-ha
0 JURAMENTO
S Em um dos intervallos a San-
Sta Casa representada por uma ,
commission de mordomos irda
a os camarotes agradecer as pes-
soas que se dignaram de acei-
tar bilhetes.
0 resto dos bilbetes estarA a
venda no dia do espectaculo no
Sugar do costume.


IAIITIIBS
Compaubla Brasileira
DE
Navegagao a vapor
PORTOS DO SUL
0 paquete a vapor
Para
Commandante primeiro-tenente Carlos
Games.
G. E' esperado dos per-
ri tos do norte atW o dia
26 do corrente e depois
da demora do costume
.| seguira para Macei6,
deJaei. Bahia, Victoria e Rio
de Janeiro.
PORTOS DO NORTE
0 PAQUETE A VAPOR
Pern amibuco
Commandante P. 11. Duarte
SEspera-se dos port.
s ~ tos do sul at o dia
:.>- '26 do corrente e de-
'-'j l a pois da demora do cos-
tume, seguira para os
portos do norte.
Para carga, encommendas, valores e passa-
gens, trata-se na agencia, escriptorio de corn-
missoes de
Bernardino Pontual
12 -Rua do Born Jesus--2

Royal Mail Steam Packet


Company
Grande reduceio nos precos das pas-
sagens
o PAQUETE A VAPOR
Tagus
Cormmandante A. Gellies
Tocando cm Havre
Espera-se dos por-
't os'do sul no dia 29 do
-corrente, o qual depois
ida demora do costume,
segulrA para os por-
^IB B u tos de S. Vicente,Lis-
b-6a, Southampton e Havre.
Tern dous vapores por mez, -desta compa-
nhia, tanto para o sul, como para Europa.
As chegadas e sahidas sao as seguintes :
Da E iropa
eIm Southampton nos dias 9 e 24 de ,ada mez
Do Lisbta nos dias 13 e 28 de cada mnez.
De Pernambuco nos dias 10 e 25 de cada mez,
Do sul
De Buenos-Ayres nos dias 1 e 15 de cada mez.
De Montevideo nos dias 2 e 16 de cada mez.
Do Rio de Janeiro nos dias 9 e 24 de cada mez.
Da Bahia nos dias 12 e 27 de cada mez.
De Pernambuoo nos dias 14 e 29 de cada mez.
PREO DAS PASSAGENS
CLASSES
1. 2.I 3.'
Para Lisb6a e Vigo. 420e25 15 9
- Southampton 30-35 20 13
- Bahia..... 505 255 45A
Rio de Janeiro. 1005 505 3.X
Montevideo. 23 11 76.8
- Buenos Ayres A 24 12 8
Bilhetes de ida e volta teem um abatimento
de 25 por cento.
DA-se vinho gratis aos passageiros de to-
das as classes.
Faz-se grande abatimentos a favor de fa-
milias e para reducQ5es sobre os precos da
tabella, trata-se corn os consignatarios.


O PAQUETE "A VAPOR
.Neva
Commandante Bruce
4Espera-se da Euro-
pa. no din 25 do cor-
rente, o qual depois
dademora do costume,
|seguirA para Bupos-
-Ayres, tocando Dnos
port. da Bahia, Riode Janeiro 0 Montevldeo.
"ar& passages trata-se com os
COINSIGNATARIOS
4Admson lowie & C.
RaI do Marquez de Olinda n. 37
E:Aimdpet a rua do Bi poSardi-
nh 3, -nI._37


pomp" 0 -tot" Aepois da
SUT cato;tmendas,
dinheiro e pasageiros,
l~rtepiDm -RiMda Compkankva Per-


0 b Lisboa
O brigue portuguez Damio. recebe
carga xVete: .trata-se con Silva Gui-
maraes & C., a rua do Commercio n.
5, 1.o andar.


Porto
0 lugre portuguez Angdelina, recebe
carga a frete: trata-se corn Silva Gui-
martes" & C., A rua do Commercio n.
5, a .* andar.
Companhia de navegagdo a va
por Bahiana, limitada
Parahyba, Natal, Aracaty e Cearfi
0 vapor
Marquez de Caxias
Commandante Nunes.
Segue pira os
portos acima no
dia 25 do corrente
d s 4 horas da tar-
de.
Para passagens, carga, encommendas e di-
nheiro a frete : trata-se na
Agencia
7-Rua do Vigario-7
Domingos Alves Matheus
P. S. So apparecer carga q'ie convenha,
tocara em Macdo e Mossor6.
CHARGEURS REUNIS
'OMPANHIA FRANCEZA DE NAVEGAGAO A
VAPOR
Linha mensal entire o
avare, Lisboa, Pernambuco, Bahia, Rio de
Janeiro e Santos
STEAMER
Ville de Rio de Janeiro
Commandante A. Fleuriy
Segue viagem ama-
^ ~nhI 26 do corrente, As
3 horas da tarde, para
os portos acima refe-
A ridos de sua escala.
Dinbeiro A hete de quantia nao inferior a 10
oontos de reis, 1[8 por cetao.
Roga-se aos Srs. importadores de carga, pe-
los vapores desta linbha, queiram apresentar,
dentro de 6 diab, a contar do da descarga das
alvarengas, qualquer reclamagao concernente
a volumes que por ventura tenham seguido
para os portos do sul, afim de se poder dar a
tempo as providencias necessarias.
Expirado o referido prazo, a companhia nao
se responsabilisa por extravios.
Para carga, encommendas, passageiros, tra-
ta-se corn os
CONSIGNATARIOS
Augusto F. de Oliveira & C.
42-Rua do Commercio-42
Entrada pela rua do Torres


SLEILOES
LEILAO
DE
um caix5Io para casa, que corn pouco dispen-
dio ficara concluida, .e de um terreno anne-
xo, sito a run do Destino. nos oitoes do
hospital military e quartel do Hespicio
(ChAQs proprios)
Hoje
A's 11 horas
POR INTERVENgi&O DO AGENT
PINTO
Na rua do Born Jesus n. 43
SEGUNDO
LEILAO
DA
casa da estrada da esta5o da Casa For-
te para o Pogo, coa grande quintal,
corn cerca de 198 palms 4e frente e
191 de fundo, a qual rende 300#000
por anno, e servird de base a offerta
obtidano 10 leildo, que foi a quantia
de 1:720000
-Hoje
&s 11 horas
POR INT9RVENALO DO
AGENT PINTO
Em seu escriptorio
Na rua do Born Jesus n. 4 o

Agente Pestana
LEILAO
DE
98 globos de vidro, de c6res amarella e verde,
para -illuminacAo A chegada do distinct o
invicto general Osorio, diversas miudezas,
ferragens, mov6is, jarros para flores, relu-,
gios de prata, ditos de ouro, ditos de pare-
de, cofres de ferro e muitos" outros artigos
Hoje
as 1 htroras em ponet
ao correr do martello
No armazem de agendcia de leildes, d
ra do Vigario Thenorio n. 12
POR INTERVENCAO DO AGENT
PESTANA

SAgeLnte Pestana
LEILAO


DE
25 caixas corn batatas novas
Hoje
A'S 10 412 HORAS
NO A4MAZEM DO SR. ANNES
0 ageine Pestana fara eiolflo, par conta e
risco de quemn pertencer, de 25 caixas corn
batatas novas.
Em um ou mais lotes, A vontade dos Srs.
compradores.
LEILAO
para acabar
Sexta-oira 2 4 do oorrente
A'S140 1/2 HORAS
Oagenfe Gumlao. Oontia Oi oQ 4ilao da o
de miudezas da ma de oMar!q$o Nap n. 90.

It

104 saccos com caf6 avaiado
SEXTA-FEJRA. O C 'RENTE
As It bea rm
No armazem da companhia pernanilbu-
11* 1, -O ~ kA ..*^ **'M =' 1-1' 1 **


*co a0eossc&$ as uInt1 ermno, n'rn! a.1, ,'., 1,%
15, ITe 419 da ma do ft4 1 Loutr'omr traveS-
sa da rua dos -Guararap iejoens. 7,9,
13 e 15 casas terreas, o n. 11 sbrado de umn
andar, e os us. 17 e 19 urn terreno.
'TERVA-FR1A 30 DO CORiRENTE
A'S 11 HORAS -
Na rua do Bom Jesus n. 43
S0 agents Pinto, autorisado pelo Sr. Jorge
asso, testameoteiro e inveutanriante dos bens
do finado Jose Jacomo Tasso, em 'virtude do
a!vark de licenca do llm. Sr. Dr. juiz de di-
reito, provedoria, residues e capellas, levaria
lei1lo, As I horas do dia acim dito, em seu
escriptorio, A rua do Born Jesus n. 43, os pre-
dios acimna menciona4os, os quaes tornam-se
recommendados por serem bern construidos
e estarem todos alugados.
LEILAO
Da casa e sitio n. 10 na Cruz d'Al-
mas, em Parnamerirno, esquina da tra-
vessa do Arraial. corn 202 metres e 40
centimetros (898 palmos) de, frente,
dividindo ao norte corn o sitio do Sr.
F. Guedes de Araujo, por cujo lado
tern 165 metros (732 palmos) corn 233
metros e 86 centimetros (1038 palmos)
de extensAo
TER(A-FEIRA 30 DO CORRENTF
A's 11 heras da manual
0 agent Pinto levarA novamente e pela 38
vez a loilao, por despacho do Exmrn. Sr. Dr.
juiz de orphaos, e servindo de base a offerta
de 2:050So00, a casa e sitio acima mencioda-
dos, (chaos proprios), pertencentes aos bens
deixados por fallecimento de D. Francisca da
Cunha Bandeira de Mello, As 11 horas do dia
acima dito, em o escriptorio da rua do Born
Jesus n. 43.


SEGUNDO
LEILAO
DO
sobrado da rua do Amdrim n. 17
QUARTA-FEIRA 31 DO CORRENTE
A'S 11 HORAS
No armazem da rua Duque de
Caxias n. 18, antiga rua das
Cruzes
0 sobrado de 4 andares, tendo no 4o andar
varanda de ferro, onde assenta. 2 portas de
frente, I janella no oitao, 1 sala e 2 quarto e
o 20 andar tern os mesmos commodos, varan-
da de ferro corn 3 portas e 2 janellas no iotAo.
o 3 tern 3 janellaside peitoril na trente e 1 no
iotao, corn 2 salas e quarto que serve de co-
zinha ; o 40 tern os mesmos commodos que o
30, e o pavimento terreo no armazem tern
urma porta de frente, medindo o predio 3 me-
tros e 66 centimnetros de largura, e 11 metros
e 10 centimetros de comprimento.
Os pretendentes podm ,desde ja examiner
o referido predio.
O agent Stepple farA leilao do sobrado aci-
ma em virtude da autorisaCAo do Ilm..e Exm.
Sr. desembargador juiz de direito provedor de
capellas e residues, o qual faz part do espo-
ho do commendador Jos6 Jacomo Tasso.

AVISOS DIVERSOS

FLORA BRAZILEIRA
Por 6$ se pode obter um, exemplar
dessa excellent obra, em grande folio,
corn gravuras finas em fumo e colo-
ridas, representando as plants oriun-
das do Brasil, em 40 volumes, obra-
util e necessaria nao s6 para os Srs.
medics e pliarmaceuticos, como para
qualquer amador ou estabelecimento
publicQ.,
Para informaq3es nas seguinte ca-
sas
Costa Maia & C., rua Primeiro de
Marco n. 6.
Marques & C., rua do Imperador
n. 24, confeitaria do Campos.
Campos & C., rua do Imperador n.
28, archi-armazem.
Antonio Sampaio do Nascimento,
rua do Commercio.
Francisco Xavier Ferreira, rua Pri-
meiro de Marco n. 4.

Encyclopedia modern
Vende-se uma Encyclopedia modern,
(Hiccionario de sciencias, arts, letras, in-
dnstria, agriculture e commercio ; pu-
blicagAo feita em Paris, pela casa Fir-
min Didot, sob a direcgdo de Lcon Re-
nier. V
A obra compoe-se de 30 volumes,
encadernados, em born estado, sendo
27 de texto e 3 de atlas.
A tratar nesta typographia.
-PREGISA-SE de um eopeiro e de
um cozinheiro habilitados, na praga
do Corpo Santo n. 15, 4.o audar.
Precisa-se de uoia cozinheira, preferin-
do-se eserava: na rua do Queimado n. 31,
segundo andar.
Um est.angeiroprecisa alugar um sitio
que tenha baixa de capim, estribaria e com-
modos para criados, que seja proximo da ci-
dade, em qualquer das entradas por onde
passam as linhas ferreas e bonds: a tratar
nesta typographia.
r Precisa-se de urea ama para cozi-
nhar e comprar: na rua da Concordia
n. 43.
Offerece-se um home sem familia para
caixeiro de engenho, do que tern pratica, e
offerece algumas vantagens economicas ao se-
nhor do engenho: a tratar no oaes do Ramos
numero 32.


0 unico deposit dos
remedies do Dr. Ayer 6
em casa de Adamrson

Howie & C., a rua do
Marquez de Olinda n.
37, entrada parA o es-
triptorio rua do Bispo
Sardinha n. 37, outr'o-
ra rua do Encantamen-

ia rua estreita do Rsoro n. 38 ha uma
pessoa que so encarrega de armar tu.i ulos e
catacumbas no Cemiterio public, para o dia 2
de novembr, oommemora&oao dos tleis de-
-Precisa-se de uma ama, preferia-
do-se escrava: a tratar ru rua das
Trincheimas n. 22.
Precis.-se dome fitor pareu-
genho, qW o'eja p rttguez : a ttar
,is ma a dlo Imepradot n. 50, teeijo
andar.
- |c,;lifl~y|


d Ie A.4e desdef,- ariraceI Sgkma 4I e-
rezaaltessfie Jhesi 4 uen deve-
r e0lnreOr o aluguel que for vencen-
doe nao mais ao qew:|teNiornente.
recbia como testameniteiro de D.
Fi nelina Dornellas Pessos.
INSTRU -O R iAR
SiEXOFERMININO
Anna Carolina Monteiro, conmpten-
temente habilitada pela escola normal
da Sociedde Propagadora da tInstruc-
o PuMIbflca desta provincia, scientific
aos senhores pais de familiar, residen-
tes aqqi na capital e f6ra (della, que
tern aberto uma escola. de'instruccao
primaria para o sexo feminine na fre-
guezia de Santo Antoio, rus da Vir-
Ao n. 29, onde ensina corn de~veloa
ler e escrever; grammatica portugueza,
arithmetica, metrologia decimal, no-
gaes de geometria, desenho de orna-
mento accommodido aos misteres de
uma senhora, e ta4a a sorte de traba-
lhos de agulha, inclusive a propria
costura cha, corn especialidade costu-
mes para senhoras e criancas.
Igualmente se presta a receber alum-
nas internal, cujos pais morem f6ra da
cidade ; tudo por prego muito razoavel.
Aquelles, pois, que se quizerem uti-
lisar de seus services, dirijam-se a qual-
quer hora na mesrna casa d'aula que
encontraxio corn quem tratar.
Recife, 2-2 de outubro de 1877.
Anna Carolina Monteiro.
Precisa-se de uma amra de media idaae
para todo servico de umra casa de pouca fami-
lia : a tratar na ruaNova n. 31, segundo an-
dar, entrada pela rua das Flores.
-PRECISA-SE de uma boa cozinhei-
rae de um moleque de 13 a 14 aahos
rua de S. Francisco n. 72.
Verificanrdo-se o extravio da caderneta da
Caixa Economrnica e Monte de Soccorro n. 118,
pertencente ao abaixo assignado, por isso
pede, a quemn por ventura acha-la e quizer
re tituir, o favor de entregar A rua do Marquez
de Olinda n. 56. ou na Caixa Economica.
Alfredo de Lernmos Leal Reis.
Precisa-se de urma ama que cozinhe e
engomme : na rua Direita, primeiro andar nu-
[nero 28.
Precisa-se de urma pessoa que entenda
do tratamento de fructeiras, para tomar conta
de umrn sitio : a tratar na rua da Aurora nu-
mero 19.
Precisa se alugar uma preta para o ser-
vigo externo de casa de familiar, e um preto
para service de sitio : no pateo de Pedro II n.
73, segundo andar.
Precisa-se de um menino para caixeiro
na rua Direita dos Afogaos' n. 17.______
Fugio a mulatinlia Maria, levando vestido
de la c6r de cinza, de idade 14 annos, secca do
corpo, umrn pouco feia : quern a pegar, leve-a a
cidade de Olinda, casa da professora.
Precisa-se de urna ama para cozinhar :
na mra da Amrnizade n. 10, Capunga.
No pateo do Carmo n. 20. primeiro andar,
ha uma escrava para se alugar, que cozinha o
diario, engomma e comrpra.
Precisa-se de uma criada para casa de
uma s6 pessoa, para cozinhar e comprar na
rua das Cruzes n. 2, 1o andar.
0 escrivao interino de protests, Albu-
querque, mudou seu cartorio para o largo do
Paraizo n. 24, onde continue de semana, po-
dendo ser prgcurado ahi de hoje em diante.
Altuga-se ura escrava coziiheira e en-
gomnmateira, e dous moleques que lavam pra-
tos eompram: a tratar na rua de S. Jorge n.
74, das 6 As 9 horas da manha.
Aluga-se o sobradode um andar e sotao
A run de L~mas Valentinas n. 27; o segundo
andar corn setAo no pateo do Ter(o n. 27 ; o
-primeh'o andar e pavtmento terreo a rua do
Rangel n. 41 ; a casa terrea A rua de S. Joao
n. 79, o finalmente a casa corn pequeno sitio
no Espinheiro, ondo morou o Mangiricao : a
tratar no segundo andar da casa n 41, rua do
Rangel.
Aluga-se em Olinda para festa urna casa
corn excellentes commodes para familia a pri
meira da ladeira da Mise'ricordia n. 17, tern
um pequeno sitio corn portion para o Bom-Firn
e muito enxuta. Na rua da Imperatriz n. 8 20


andar, se dirr corn quern so trata.
Aluga-se barato a casa corn sotAo, arma-
gao e mais utencilios para taverna, a4 estrada
dos Afflictos entire as duas primneiras esta-
g.es, em born ponito para negocio : A tratar
na botica da rua do Visconde de Inharma es
quina para o mercado. ___ __
Aluga-se urma casa em Santo Arnaro das
Salinas, estrada de Luiz do-Rego n. 9, com 2
salas, 4 quartos, sotaoi, cozinha f6ra, jardim, na
frente e quintal grande: a tratar no mesmo
lugar n. 14.
Aluga-se 0 segundo andar do sobrado da
rua de Hortas n. 48, corn sotio, 5 quartos,
quintal e cacimba : a tratar no prinmeiro an
dar do mesmo sobrado.
Narua de S. Francisco n. 18 alugam-so
emas para ozinhar e engommar.
ALUGA-SE o segundo andar do predio n.
59 rua Duque de Gakias: a tratar na loja.
Aluga-se por 161 mensaes a casa n. 51 da
travessa do Raposo, 6 nova e tern bons com-
modos para familiar: para ver, a have estA
junto, e para tratar, na run do Nogueira nu-
mero 29.
Aluga-se a loja da rua do Visconde de
Albuquerque, atraz da matriz da Boa-Vista n.
44, muito fresca: a tratar no Corredor do
Bispo n. 73. Na mesa casa se dira quem
vende uma casa na rua do Carmo, em Olinda,
proxima aos banhos do mar, muito fresca e
muito em conta.


Aluga-se um mulatinho de 11 a 13annos
para service dc casa, o qual jA tern muita pri-
tica : a ti atar corn Frederico Chaves, no largo
de Pedro II n. 6, 10 andar, escriptorio do Sr.
Dr. Fonceca.
Aluga-se urma meia-agua na travessa dos
Pires n. 12 : a ratar na rua Duque de Caxias
numero 80.
Aluga-se o armazem do predio da rua do
S. Joao n. 8 : a tratar na rua Duque de GCaxias
numero 80.
Para todo o servico in-
A ImA terno deuma casa doepe-
Ai Ali quena familiar : trata-se
na rua da Praia n.. 33, 3o andar..
Aluga-se a casa t arrea -da rut i da Concei-
Oo n. 29: a tratar na run Duque de Caxias
numero 80.
A A Urma portugueza de mueia idade e
AMA excellent cozinheira offerece-se
para ama de homes solteiros : a
tratar na rua de Gervasio Pires n.. 12.
A ,,a Precisa-se de uma aema queco-
zinhe bern e compare, para osa de
quena familiar : na pmaga do Gande d'Eu .
30, segundo andar.
Precisa-se do uma para
4 V cozinhar, em Apipucos :a
Rat ario n tirg tard na tua larga do Ro-
Roario, anptig do-,Qatiel de Polici6 n. 2t

Al in Precisa-se do tduas, utma
-AwlAZPara lavar e engom m e:
outra p a- ozinhar, pra- casa de ft-
aivlawat:totar a rua do Visconde de


Was.s
Vm sagoifi sobrado de um.andar 9 loja,
na ru do ronel Suassuna n. 04 ; o arma-s StL
zem ou todo predio da rua da Madre deiDeus
n. 32 ; o tI andar e loja d& rua da Imperatriz A medicine antibiliosa, mais eflcaz
%n. 3,. uma satersrea ua ruFormoa a. 4: epoderosa que so eoohece, garantindo
a tr4r nrLa do Marquz do ,.a Ln se serem puramente vegetaes as suhi-
tancias ue entrain na sua comni

Paulino. Josd CosaA ao. A Leptandrinae a Podolph
morim convida seons pa constituem os seus principios activos:
rentes e amigos para as- nio um antidote infallivel contra a en-
sistirm algumas misses taqueca, gastrite, cardiagia, indiggstao,
qe inada celebrar, 5a edopepsia, congesto do figado, dor
qUe anda celebrar, 5.& d
feira, 25 do corrente, das ss acostas, constipaiao do centre e con-
6 is 9 horas da manha, gyxtoda a affeccio do figado, estoma-
na matr id Boa-Vista, em commemo- rasrinsa
raCAo ao 1.o apniversarto do fallecimen- Bartholomeuen Aem
to de sen presado pai Luiz J. C. Amo- Elias dro Moura e Comp, AP. Pauorse
rim. Desde jd se confessa penhorado a Elas de Moura e Cmp, P. Paur
todos ue se dignarem comparecer. eCom.

D. Anna Canda'da Atuga-se
st ,-r a o Io e 3 andares do sobrado n. 13, sito A rua
Costa Ferreira do Born Jesus; o 20 e 39 ditos do sobrado'n. 40
da run do Padre Ftoriano; e a loja do sobrado
0 BarAo de Araripe, amigo dedicado da fal- n. 37 da rua da Aurora : a tratar nesta rua nD-
lecida D. Anna Candida da Costa Ferreira, mere 51.
convida A familiar desta e a todos os seus pa-
rentes c amigos, para assistirem A uma mis- Plassaros m porm
sa que pelo seu repouso eterno manda cele-
brar na matriz da cidade de Santo Agostinho do tastes
Cabo, no dia 29 do oorrente mez, pelas 8 horas t n e
da manhA, trigesimo dia de seu passamento ; Acha-se no hotel Rocambole, na Passani
confessando-se desde jA intimamente grate As da Magdalena, para ser %endida uma parilbha
pessoas que assistirem a este acto de religion deo gallos de campina, vinda do Cear., cuja can-
e caridade. tora 6 das melhores ; estAo muito aertos per
EsgenboNovo, 21 de outubro de 1877. se acharem juntos ha tires anuos, o prego 6
n'uito razoavel em vista da qualidade dos re-
Galdino da SlIva Martins feridos passaros.
Maria de Medeiros Mar-
Stinseseusfilhos Galdine Accoes entire a o .
da Silva Martins e Her.- &
l melinda Augusta da Sil- &s de uma casa n. 47 A rua do lB em
j S S va Martins, pungidos da Olinda, que corriam cnm a ultima I edo
Smais acerba d6r polo corrente mez, ficani transferidas paI d-
passamento de seupre- gunda do mez de dezembro, "endo aa, ca
zado .esposo e pai, Gal- atrnsferencia.
dino da Silva Martins, rogam encarecidamente Manoel Ferreira de Fonte segue para Eu-
aos parents e amigos para assistirem a missa ropa ii terminar seus estudos
do setimo dia, que teia lugar sabbado, i7 do -
corrente, As 7 horas da manhi, na Gonceigio Casas
dos Militares.
dosiMilitarsin Alu.ta-qe a casa da rua do Fogo n. 46, caiada
Josepha Maria dos Prazeres e pintada de novo, e a casa da run das Per-
e Silva nambucanas n. 30, na Capunga, corn bom
Joaquim IHenriques da Silva, JoAo Henriques quintal, pregos commrodos: a tratar no Recife,
da Silva, Henriqueta Maria dos Passes Guima- rua da Cadeia n. 3.
raes, Rita Margarida dos Prazeres Guimaraes, iei
Josepha Maria dos Prazeres Cesar Ribeiro, aI re
Miguel Jos6 Barbosa Guimaraes. Bicardo de Precisa-se de um caixeiro pequeno corn pra-
Freitas Ribeiro, Glaudina Francisca da Silva tica de molhados : no largo de Santo Amaro
Guimaraes e Frederico da Silva GuimarAes, numero 60.
filhos e filhas, genros e netos da finada D. Jo-
sepha Maria dos Prazeres e Silva, agradecem AttTeIPnO
o caridoso obsequio que lhes fizeram todos os
seus parents e amigos que se dignaram corn- Maximino da Silva Gusmao, amigo e pren-t-
par.cer a seu enterro ; e de novo os convidam rador do Antonio Dias da Silva Cardial; actual-
para assistirem as missas que mandam resar mente resident no Passo de Camaragibo,
por inteiaCo da mesa finada, no dia 27 do vendo na arte da policia umr nome igual ao
corrente, sabbado, As 7 horas da manha, na do seu referido imigo, declara qu* nao se efn-
.greja matriz de Santo Antonio. tende corn elle.
Moleque Eserava ugida
Precisa-se alugar urn, para copeiro, para Desappareceu no domingo 7 do cut-
casa de familiar : na rtnra da Penha n. 6. rente, do engenho Unirerso, fregueziai
Terreno devoluto. no lugar Duarte Cod- de Agua-Preta a escrava Lucia, coIn
Iho (Arrombados), no fundo da capel- os seguintes signacs: cabra, magra,
la do mesmo lugar. cabellos quasi pegados, dentes curtos,
Concede-se licenQa gratuita por dous annos, tendo na orelha esquerda urna leve ei-
a quem quizer terrenos d oem palmos, da catriz, e umn pouco acimna na cabe-.a.
estrada para o nascente. corn obrigaQao de outrado tamanho da cabea de um
plantar e fazer sua casa de taipa coberta de oura do tamanho da cabe-a de um
palha: a tratar corn o proprietario 2ose Antu- dedo, corn falta de caberio que pentia-
nes Guimaraies, na Boa-Vista, rua Velha n. do para o lado esquerdo difhiculta ver-
71, no primeiro andar. se, e mais amarrando lento como cos-
4ma de_ lete tuma. Tomou passage no dia acima
Ama d e leite para o Recife, no trem, embarcando
Precisa-se, corn urgencia, de uria na estaio de Cuiambuca.
ama de leite, sadia e que tenha leite A uns diz ser forra, a outros quo
em abundancia, e nao tenha Iilho: nes- tern uma part forra. E' natur,1 do
ta typographia so infommara. Paga-se Brejo da Madre de Deus, para onde d
bear. provavel procure transportar-se toman-
do passagem no trem para Una.
AttenCa0 Dita escrava foi comprada ao tenen-
te-coronel Luiz Paulino de Hollanda
Existe na Parahyba um armazem Valenca, de S. Bento. Roga-se as au-
para alugnar, a rua Conde d'Eu n. 34, toridades, e a quem quer que a encon-
ha pouco acabado e considerado o me- tre o obsequio de a levar ao engenho
r i> pr s s pa a Universo, ou A rua do Marquez de
lhord'alipresta-separaqualqueres- Olinda n. 56, escriptorio de Leal &
tabelecimento, corn preferencia fazen- Irmaio, que se gratificarA.


das e fica entire os estabelecimentos ..- -
dos Srs. Mello & C. e Souza & Castro, Caixeiro
que heste genero tern dado sahidps Precisa-se de umrn para tomar conta
importantes: a tratar no mesmo &i de umavenda por balance, dando fiador
Marue -a F c'- de sua conduct: a tratar no becco do
o Marques da Fonceca. Pocinho n. 31.

Trocam-se
sedulas dos bancs ae outras provinces coin
"iE E I.I .descontorazoavel, e compra-se our. em moe-
Sahio a luz O o uito lin 0yM0 e- das : na rua do Marquez de Olinda n. 58.
dic-do pelo povo pernambucano ao
distinecto general Ozerio, Marquez do s avo lUgido
Herval: c'ontendo o retrato nitidQ des No di 6 do corrente fugioum es-
te illustre General, e composta a musi- cravo de nome Jeo, pardo escuro, ies
ca, pelo muito sympatico e intelligence poco alto, secco do corpo, vestido coam
maestro Seixas, cujo .hymno vai ser ca caisa escura, chapo d co
tocado ipor todas as bandas de" music e alpargatas nos pscura, e cond uz sur-
.~ m alpargratas nos pd's, e conduzEur
militares e particulares, por occasio ro de couro escuro de carneiro. E'do
de sun chegadaa esta cidade. sertAo do Pianc6, e foi mandado por
Acha-se a, enda, para piano s6, e sen senior oDr. Cyriaco, para ser ven-
piano e canto, no armazom dAi pianos e dido nestacidade. Quem o appfehender,
musicas do Azevedo, a rua Nova n. 9, Qeve-o A cidade de Olinda, botica de
prego2$000. Joao Soares Raposo, que sera grati-
ficado.
Aos mui digtws senhores subdelegados
do bairro do Recife e do P6co da Casas na Torre
Panella.
No dia -s sdo corrente mez fugio da casa do Aluga-se duas excellentes casas na
Sr. major Almieida, corretor de escravos, aes- povoacao da Torre, corn bons commo-
crava Leonora, corn os signaes seguintes : dos e muito proprias para quem dese
cabra, gorda, e corn o dedo minimo da mao es- a t n a o a tratr
auerda cortado. Esta escrava esteve fugida jar passar a Iesta no campo a trata
tres annos, estando a maior part desse tempo no mesmo lugar corn o Sr. professor
em casa de D. Maria Villaca, no Monteiro, ser- Caneca, ou na rua Duque de Caxias -
vindo a titulo de forra, corn o nome de Jose- 5, loja do Pavdo.
pha; suopie-se que ella estA no i 6co da Pa- _____________
nella ou no Recife, em companhia de -um mu- a a rtn
lato chamado Rogaciano, escravo da viuva Casa da Fortuna
Rosas, do P6co : pede-se asautoridades poll- :Ot
ciaes e aos senhores capitAeq de cappo a ap. -Aes 4:0R00 44 @
prehensAo da escrava, que na rua do CabugA BILHETES GARANTIIOS
n. 3, segundo andar, casa de sen senhor, se A' rua Primeiro de Margo (oui-
darA boa recompensa. tr'ora rua do Crespo) n. 32 e
Tres casas para alugar-se na casas do costume.
Capunga 0 abaixo assignado, tendo vendido nos set -
Um sitio na rua das Crioulas n. 59, todo mu- felizes bilhetes umrn quarto n. 3687 corn 4:000.
radio, corn casa bastante grande para familiar, um quarto n. 974 corn 1005000, um quarto t-
pintado e caiado, casa para banho, corn mui- 2948 corn 1008000 e outras sortes de 40S0(0
tas fructeiras, grande parrtiral, jardirm, baixa e20000 da loteria que se acabou de extftaF
para capitm, corn bonita vista para o GCapiba- [245.], convida aos possuidores a virem r,-
ribe. Uma casa ni mesma run n. 61, corn ceberna conformidade do costume, sern de--
born quintal e todo murade, cacimba corn born- onto algum.
ba, casa de banho e bastantes commodos para Acham-se A venda os felizes biuietes VaraL -
familia. Outma nos Quatro Cantos n. ,99 ti sda 06. part das loterias a bene i0o v:
i tambem corn bons comBodos pars famiia; Igrej9 dos Martyrios do Recif f t1 queo
a todos so alugam por proeo commodo, agradan- extrahira no sabbado 3do ezdoei bro.
do o inquolino : a tratar na i ua do Vigario n. PA iN
S33, I andar Binete inteiro
j- Meio bilete
Aluga-s QartO I
um Sitio u sp4oa -4'. Bpona-Viageo, i **
.dnoei4ao sitio da Gameeirn a o- billen
Squak ficaproxmino a ponte, e i o 1. '
tao i lero' ia re~t di i *tes eGOMi


I






















w~a-a.die Wma' ue ib
coxa ,;* rua do Ia~e
' T erval~n. 12i l Ca Coari4ia

Quesiju "I F Y..
*uem jA vio 4bcaxia cas-
ca?...,
S6 na confeitaria do Campoe se en-
pnos para -e oost^ fuqualquer hora,
por serem alimetiocios e refrigeran-


Attenio
Pede-se aos Srs, abaixo declarados o
favor de e mjparecere*r i a ru a do Bar:o
da Victoria a. 8, a rgocio de seu in-
teresse.
Wo Paulo de Carvalho.
# Feli x do Reg Barros.
Joes Maria Ferreira.
Aotonio Pedro de f Barreto.
Autonio Pereira da Rocha.
Antonio Magalhfies.
Asgusto Dutra.
Bertino Guedes k6.
ftwe Rocha.
ji trio Heiwinillo da Costa.
ltmbar6 Filho.
Henrique Leger.
Henriqu6e Soares de Azevedo.
Jeao Gavalcante Junior.
Aluga-se G predio da
rua de Hortas n. 4, constando de ar-
mazem e sotdo, corn 2 quartos e salas
proprias para moradia de quern n'elle
se estabelecer corn taverna, para o que
tern armacAo e utenilios e o lugar e o
.Melhor possivel, a tratar na thesouraria
is loterias.
Aos donors desitio
Na confeitaria do Campos compra-se fruc-
tas, a saber:
Uvas, figos, sapotas e laranjas do umbigo e
selecas.
24-RUA DO IMPERADQR-24
Aos fumantes -
0 abaixo assignado, estabelecido corn
fabric de cigarros, convict da justiga
ue o public dispensa aos products
le sua fabric, expostos 4 venda em
seus deposits e na loja do Sr. Joa-
quirn B. dos Reis, previne aos conm-
pradores de seus cigarros que ultima-
mente descobrio que alguns vendr-
lhoes, co anprando-os em porao, ven-
detn-os a retalho, ficando corn os ro-
tulos, que depois cedem a outros fa-
bricantes.
E comro o abaixo assignado tern con-
vicao de que os fumos que emprega
sio bons e escolhidos e que, natural-
monte, estes outros fabricantes que se
apadrinham corn os seus rotulos, ndo os
fario corn os mesmos fumos, trazendo
assim umrn descredito para sua fabric,
pede a quern comprar cigarros de suas
marcas e nao os achar bons, que ve-
nha conferil-os, para final conhecer-se
quern sao os falsificadores.
Ainda no dia 3 appareceu-lhe um
rmenino offerecendo 168 rotulos, que
dizia ter comprado a um seu visinho,
a 640 rs. o cento, o que prova a... eco-
nomia do mesmo seu visinbo.
Recife, 9 de outubro de 1877.
Jose Antonio Ikmzngues de Figueiredo.
Machinista do gaz
A antiga officina de encanamnin
tos para gaz e agua, na traves-
sa do Marquez do Recife (an-i
tigo beooo do Ouvidor) n.l
12 A.


Compra-se apparelhos d az e agulf
em born e mai eslado, como saja can-
dieiros, arandejas de bronze e ferro,
lustres de $dre, agsbvit torneiras,
chumbos, latio, cobre, bronze velho,
etc.
Nesta mesa casa encontrarao os
seus freguezes um sortimento de enca-.
=aamentos de chumbo, e apparelhos pa-1
4a gaz e agua eearregundo-s6 o nma-
chinista de collocar e fazer qualqudr
obra de sua profissi.o, mais barato do
que outro qualquer, tendo sempre pes-
s6as habilitadas para tratar de qual-
quer orgamento, concertos e limpe-
sas de lustres e encanamentos de gaze
agua, latrines, lavatories, etc

Aluga-se um excellente sifio em Be-
Sbeibe, no Porto da Mudeira, jvWA ao a
rioconteado umt boa casa ,& viwiendu.
corn todos os commodos prWisos,
jardim cn gradeamento de ferro, ca-
inmba e algumas arvores dear'M o,
.bes 1co0o um wradie eWene 'sam
baixas doeeap a traew r n e arg ldo
Carpo Santo n. i5, o andar. ,


Medic'a .eamp
Medico' opeador pUJaac&la-
Pla e ..... u

de de MdiGiNaa do lbio
de Janeiro
Syphilis, milestias das vas
*eiratoria#s dos centros ner-


ados por escriptoa jubl-
lias daa s .1 bpma..
*w ptw.ado fta
Ai ahdo aindar, ou


Iata-5v
rata ae


pre-


7~A UBRUVN 52
IASSANDO '0",C0AFARIZ
Nesta fuudiao, a mais antija desa proimca,
venide-se todo o maehilimo predso para a suai
agricultdtura e para o fabric do assuar e prepara-
co do algodao. Tem deposit de tado, em ta-
wanhos divss, Velnientes aos comipradores.
Tambem vende seipre fWrmas de ferro e,
iiversos utensibos para enfenhos, e motores pan
inheiro con deseon11
descarocar atd~o. .
Vende a prazo, ou a dinheiro com desconto.
Incumbe-se de todo o concerto, qu r de pe-
gas trazidas a ea, quer de machines em seus iu-


gares.


Faz contrato annual para todos os concer-


Vautella


tos de engenho.


Nao emprega inctlcadores pelo campo.
Rogaa todos, que mandam encommendas a
ella, exijam a vista da conta impressa respective.
Tendo sido enganadas diversas pessoas em
procura desta fundi*, observa-se que a

FUNDICAO DO BOWMAN
estlA entire ojchafariz e a fortaleza, que os editficios
estao de-ambos os lados da rua, perto da cochei-
ra dos bonds e pintados de verde nos andares
inferiores.


k LEGRAND
PmFUSTAh PO RW DE I tKR1 UVE S COfITES ESTRANGEIRAS
PAR$S, WI, ra Saint-Bonord, 207; PARIS


ORIZA-OIL
COm TOD0 OS PBIFaieU
Oleo" fama&Il.
pam o uzo do, cabellos.


sepwie ft mm


A' CSTA FLORI'DA

| OL3BO
Superflso Gim
IZORALaBi-



}tD. PINAUD

| 57^Bumvd Ge Strtesb|Bg,387


tin

1%


ESS-QRw!ZA
pt"VNI5 Nftfil7A
PIRniTMES ZKt&VU ADOPTATOS
PELA MODA
Tendon oldido a le:h-alk"; .e re;i.
na EXposic"W wsivel ir. ee P.iIri, 4"T


ms ftrhiimb. Gae4 i r J do Bail


USTE Q ItO f 0 MAIS APP&CUDO PKLOS


SJJPRIORIDADE-REOONHEC


I~ s ^,oieo po1ssu 0 rais ^eiI*
4ar6ma das1f ies v ae comp:o a1t
,e1; ig tes untuasasu os mais i
ppawd-i aos viaUwbt~3
entrcpiaua* ipewnte a One ci pJfabi


uacravom doj4 i
(o di '2 de agosto de I17, tuglrara do
geoBlkw Otmuarag=e, do dem, de nbAmhl,
douas Ascravos d noe Jos6, sendo u aftoo
corpo regular. pouca bra, c0Aello carapinha-
do, temn umb ravo qubra4o. o Por isso urn
poiCO torIo, tem alVumas cicatrizes de relbo
nms costas ; este ecravo foi comprado em 16
de maio des npo nesi cidade ao Sr.,Pa-
tricio Jos6 TI-rval, que comprou na cidade
do Par&.yba. 0 outro 4e altura regular, cOP-
a m m regular, mita barba, falla fioa,
aaos ; tbimprade na mesa ata
erAlnea oA tro, M r. ManoelTravaseo Sa-
wo, matador om BaB Jardijm Parkyt'a ;
eto escrTavo 6 viuvo e deixou :t&-os na Para-
byba b:rga-se As autorjdades policies e aos
'piteeatepo a appreheriao d'stes es-
'rravoa, grali8canw .se a qmico s eatregar
nesta Oiade aos Srs. ManoWl .Aves Fwreia &
C., A rua do Apotlo n. 4, primefo andar, u ao
respectivyo senhor, no engaenio Camaragibe,
em SeriAhIem.
JAMAZAIRU GIMFTO
XAROPE PEITORAL
DE
Carts BiUettnwourt
Pharomaceutico pela academia de medici-
>a da Bahia
Grande e Dove descobrimento
ESPOiIrMiO D;. PHTYSI* E DOENgAS
PULMONARES
0 Jaramacar4tewmpostoou axarope peito-
rat 6 uw inedicameoto precioso e o mne-
thor peloralat6 hoje c.nbecido nos an-
naesdamedicina. E' oonsiderado especifi-
co nas molestias segnintes: defluxo. Ltos-
se si iples ou rebelde, catarrhe pulmo-
nar, affeGoesda garganta e pftysica pul-
monar. Sio innumeras as curps effc-
tuadas desde o seu descob'imento. E'
empregado em alta escala pelos medicos
especialistas.
Salsaparrilha e c:aroba
DE
Carlos BiUencourt
Grande depuratlvo do sangue
Empregada nashydropeslas, rheumatis-
mos, affeceges gotosas, infartos glandu-
lares, escrofulas, syphilis,- papeira, mo-
lestias chronicas da pelle,, cachexia mner-
Scurial, lupus, sycose, eczema, care es-
rofulosa, dysuria, dartLbros, boubas, bu-
i.es e todas as molestips que teem a
s-ra origem na impureza do sangue.
D6se : uma aquatro coheres de s6pa
por dia em agua e mais progressiva-
mente.
i^OSTO GERAM,
Ppia oplar
R C NosvBit aewn 1
nR a Nova n. 51
Pernambuico


Aula particular
0 professor M. C. Sia Braga, a-
chand:-se lespodido do *collegio S.
Paulo, por motives alheios ao seu mis-
ter, resolve abriri uma aula de instruc-
po primaria, na rua do Visconde de
Goyanna n. 131. Aquelles senhores
pais de families que o quizerem honrar
confiando-lhe seus filhos, terdo que pa-
gar mensalmiente, por cada alumno a
quantia de 66000.

ABotina Mara-ilhosa
Recebeu um variado swtimento de
calados Melids para homens e senho-
ras e sandalias de marroquimn inglezas
para senhoras e homes.
RUA t.o DE MARCO N. 19.
A' NAPOLEAO E RUSSIANAS
Botas pata motitaria do fabricante
relies, recebeu a Botina Maravilhosa.
Rua .I de Marco n. 19.
CASA DO 011RO
SAos 4:900000
Bilhetes garantidos
hua db ft sOi da Victoria n. 40
e casas do costume
0 abaixo amsignado acaba de vender
nose oe uito flizsB tlbetes a sor-
to de d4:OOOO em 1 quarto de n. 687,
aldm de oukras sorts die 40$000 e
de 20$000 da loteria que se acabou
e extra)ir.
0 mesmo abaixo assigmdo convida
as posmuidores a virem receber na
conformidade do costume 8em descon-
to algdm.
Achana-se i venda os mueto felizes
bilhetes garantidos da 6. plwte das lo-
terias a benefiwcio da igreja dos Marty-
rios do Recife 2(i6), que ss extrahira
no sabbado 3 do mez de novembro.
Pro'so


Anteiros
Meios
Qtiai'tos
De 1008000
Melos
uatos
AO Jcaquirp


ARWLM)

SWO
para ( lma


da Costa Loite.


L pefra qtm nano joga.
intoda datqe -eia.
tern fmado6*rter estan ada),
doM MUoesotia 0 dai, a
ma~s ___ lni. &%,acc iet

shutWr Wogocio qtto s. i. set coartt*
metteu a realisar, pela teceiera ch*-
da deste jomale'm fins de dezembio
vou -a fevetti&'e: abr3-de 1BT2(, e iiad
)umpnio; e Pw sle -oti" V ol *AU
nwove m a')dito 11w. oiall


Sba
e
ii;


*Prear A z .


Esta tintp (in tornar os cabellos
rapidamente pretos sem offender a cu-
tis, e .rnito facial d Ae appicar. Cada
frasco acatparinhari as iustruecGes ne-
cessaries.
0 aour da linera c.inezau A, preci-
sa de encheresa, mlmnas d'este jornal
como muitois eutros autores fazem, en-
grandecmdoeeus prradosa posto de
emal -os snreamaa lha, v emsetembra-
rein que, A maaeira que sea author os
eleva, o public os po6de ebaixar, poti
que w "-4a votes 4 k Baa4o.
PortW*, o aut r da 4intura chineza,
corto do born mesultado, jA pelas mai-
tas experienc.ias que se tern feito, ja
*pelas bOua proves q ue sempre term tido,
recommMda esta tinturL.
Pede tao p6mente quae experimentens
elJa, para 4 epois fazoaawi sen juizo.
Unico deposit, em eamsa e seu au
ro acim
Tintura Japoneza


A unica approvada e premiada pelas
academics de Paris e Londies, por nao
ser prejudicial satde, encontra-se nas
principles easas de calleireiros e em
todaj as boticas principles d Pernam-
buco, Caors, Bartholomeu & C. Mau-
rer C. e ra da(Cadvia aA, 1.o an
dar.___________
Eseravo
Aluga-se um para reflnae.o oa armazem de
assucar: na rua do Marquez do IIerval n. 2.
10OP"Wd'i
Da-se a quanta acima, a quem pe-ar o e.s.
cravo Benedicto, preto si retinto. estatura
regular, cheia do corpo, -rost reWdfdo, cabel-
los carapinhos, ba-ba poua e jA pintando,
tern falta de dentes na frelte, qieio yupprior,
no inferior urna eicatriz, provenente sie in-
ehatAo do denotes, represent ter t&' tmnos,
sabe fazej esteiAs para cangathas, e eawua,
tearn irmn em Carrapito, freguezia de Pdo d'A.
Iho, onde foi visto quando fugio, em dezemn-
bro de 1876. Engenho Traipfi, freguezia de
Goyanna, 10 de outubro de 1877.
Urm sitio
Compra-se umn sitio que tenha casa
de vivenda regular, perto da eidade,
nas circumvisinhangas das estradas
de Joio de Barros, Fernandes Vieira,
Aflictos, etc. : quem tiwr, deixe carta
fechada oom as iniciaes P A L conten-
do as necessaries indicacoes no esta-
belecimento do Sr. Valexite, ao Caes
22 de Noyenmbro n. 44.

Arrenda-se
uma bonita baixa decapnim, na estrada de
Luiz do Rego, pouco adiante do hospital in-
glez, em Santo Amaro das Salinas : a tratar
corn Antonio do Rego Medeiros. a rua da Im-
peratriz n. 23, estabelecimento de molhados.
at^IM. Aluga-se per 800$ a casa da
rua do Pires n. 20, corn ex-
cellentes accommodaQOes para
grande familiar : a tratar na rua
do Imperador n. 48, 1o andar.

COIPRAS
COMPRA.SE urna escrava que
saiba bemrn ozialhr: a tratar na rua
larga do Rosario in. 32.


Folar de eres
a 500 rs. o covado
Rua do Queimado n. 43
Rival dos baitfiros
Folar de la e icdl, corn listras e sla-
vores, padres novos, uso actualmente
em Paris, pelo modic pfero de 500
rs. o code ; ven7haz vet ou mandemn
buscar as amostras, nmediante qualquer
penhor: sO ha no 43 da ruea o Quei-.
mado.
Trreenos a vem&
Junto d eett *o do Espinheiro
Rua do Desembargadnr Nunes Machado
sendo um corn 46 palmos de frcnte e um corn
50 ditos tamibem de frenLe, e ambos cern 300
palinos 4e Vuado, penhorades so Dr. Deodoro
Ulpiano GI.&tb. Oatwubo, por divida, e adjudi-
Cedos sos herdeh'ea Bowman, run do Bruin
o. 52, corn quet so pod. tratar.
Capellas mortuarias
V mu m-s f prasa da
Independencia us. 35, 37 e
39, loja do ealhados de A.
A. d )s8 to Porto. :

Lio "a o e a asc la
Lindos ~pannos 4e damasco lavrado1


com frsa a 3#50appro veiem pois e.
rialmente grande phincha, na loja
dos barateiros. ?
A WA P4 N. 20 -


a I ts ePI
oja "Auwexica Ar do abugg u. ;
6 querm vende por este preoo,
S- Vende-isea % -. LuiZ, do Ma
nhao, uma o I. mente month
corn machines, p nia, mamriaes e access
rios tendefa iW MfM t ledimento. 1


ara--
5d-
so-l
5.90-1


lara ua neano ci-
-do Srs. Tfihoma


machina de fa


arltos, tanque de JlatAw m jArIm
ttul, et uma as mA-oresruas
paca ir ver e tratar, A rua Nova


Vop" Ywt4 ium cyindro 4do i, Am
dor de mass, urn nmairho para caf6. urn dite
para milho, eumarsqchicapara fazer hostias:
na rua da estauvaOp n. 54. atr'or* Guia,
padaria.
3 o "eado
Almeida l G Arsa do Crespo n. 20
=beam w ontem iM)o Roraiito
^deIlias 4e qua&ros mimiuos e Sn-
tinuam a vender a 320 rs. o covado. Ca-
senmia*t enarnada muito fina, e lindos
percales, cretoaes e batistes duas c6-
res parm estki % a 5(00)rk. o covado.
Vende-se pailha do Ouricury a 100 rs. v
libra e 3S a arroba : na rua do Rangel n. 67.
i AIO$


E' para aeabar
Cortes de vestidos de iA e soda, padrSes
miodernos ; vendem Asaral, Nabuce & C., rue
do Barda Victoria n. 2.
Fazenda avariadas
0-Gigante-a rua da Imperatriz
n. 54A, tenow pare vender por precos
baratissimos, as seguiutes fazendat, al-
gumnas das quaes t6ern urma pequena
avaria d'agua doce:
Chitas escuras e claras, muito finas,
covado 200 e 240 r&is.
A]odaosinho, peca, a 3000, 38500 e
Lengos brancos corn barra de or,
duzia, a 640 rMis.
Chap6os do Chile, emformados e corn
fitss% a 2500, 35W0 e 4000.
Toalhas mrnuito ernmcorpadas, finas, a "
5#500 a duzia.
Ditas muito emcorpadas, finas egan-
des, a 6#500 a duzia.
Merin6 preto, de duas larguras, su-
perior, a 15600 o covado.
Camuisas brancas, muito finas, a 3DO0.
Ditas de cOr, muito finas, a 1860D e
25000.
Camrnisinhas para senhoras, brancas e
de 6r, a 16000.
Mantinhas para senhoras, a&.640 ris.
Casemira mescdad, final, covada, a
35000.
Punhos de Liaho, finos, para home,
duzia, a 61000.
E outros iiWvtos artigos, que tudo se
vende por pregos baratissirnmos.
Venbam ver para crer que e a pura
verdade que diz
O-GIGANTE-A RUA DA IMPERA-
TRIZ N. 54 A. ___
Alta novidade
C6rtes de cretone em cartio corn o compe-
tente figurine, o que ha de mais modern e
iUndo ; vende-se a 8, 40, 12; 14 e 16$ ; 6 pe-
chincha grande: na Fragata Amazonas, rua
Duque de Caxias n. 47.
Camisas inglezas
a 305 e 365 a duzia : na Fragata Amazonas,
rua do Oueimado n. 47.
Vestuarios para me-
ninos
4 Vende-se vestuarios de ustlio ricamente er.-
feitados, a 2# e 3 : na Fragata Amazonas,
rua Duque de Caxias n. 47.
Casemira preta fina
Covado A IW500
Na Fragata Amazonas, rua Duque de Caxias
numero 47.
Baptistes e ehitas finas
A 240 rs o covado
Na Fragata Amazonas, rua do Queimado nu-
mero 47.
Madapola0o Boa-Vista
A 6$ a pe corn ,4 jardas : na Fragata
Amazomas, Duque de aeias n. 17.
Popelilas
Grande sort'iiet de pepelinas de todas as
qualidades e jpor ttlcos baratissimos: na
Fragata Amazonas, rua Duqae de Daxias nu-
mero 47.

Cambraias baratas
Na nova loja do Pavao bque
de Caidas, vendem-w pC R urn-
braia branca, Victoria, fazenda mao-
.fila a 38500, 48000, 48500 e 5(00, di-
tas 4ransparentes, fazenda finissima, de
48000 ate 69000, ditas suissas, transpa-
rente, fazenda finissima, corn 8 palmos
de largura a 161)0 a vara, dilas ahebr
Los corn bonitos lavores, tendo 8 i2 wa-
ras, a 5,5 e 65, assim como um bonito
sortirnento de cambraias batfite com-


bonitos'desenhos de c6res, a 280 rdis o
covado, isto na rua.do Qaeimadio a. 55.
BABABINHOS E ENTREMEIOS
Na nova leja do PaviAo, a rua Duque
de Caxias, vendem-se per precos muito
baratos, peas de entreJmeios e -
nhos, tanto tapados conmo traspamsatls,
por preos mnsito baratos, por aWmr
gran4e poro., naloja do Pwao, 6 rna
do Queimado n. 55.
ESPARTILHOS E BOTINHAS
Na nova loja do Paviro, i rua Daque
de Caxis, vendem-se modernissimos
espartlJop 40(X.ee 46500, aswim o-
mo botiahas modernas papa senkaw,
sendo lisas a 4| e enfeitadasa 5S, para
vender muito, isto na rua do Quei-
mado n. r
ROUPAro IARAi HOMES
Na nov' loja do Pavao, A rua Duque
de Caxias, encontrare o respeilavel
public, O grande sortBeoit *wau-
pas para horens, tendA 4e k O as
4qualidades lanto dde bi* o de
cimiras, e de meiAUsmt e mse, *en
do: caosm, codtes, e lOAW *,,9
Sim como, gustlo g pwvw -4
brancas8 que-s e, endtiippot -,
muio AM c4nt& la dw *0440OWC


k


^.
A.._


r
[*
i:
H
4
>
I
h
>1
















4l^*1-


'- erpm enfiuWiar sms mobilihs
0 Q usto~e am, fraco
que. d *Ali ;1a eva m urna
nwbifia. Gonserva sea beihpr par *-
S p-ao de 6&aanes. Os frap ms ttm nos r-
tdl a a.maneira cino deve serefita a
sua applicagao e Dor isso pd&e ser ap-
pl"lado por qaalquer pessoa.
VENDE-SE NA BUA NO VA N. 50.
veos e capellasparanowvas
GChegaram lindas capellas e v es de blond'
de seda para noivas a 6, 8 e t10, 6 baratissi-
mo : na fragata armazonas, rua Juque de Ca-
xias n. 47.



Uttissiamas baptistas parU vesti4o&
a 240 rs. o covado.
Variadissimrno sortimento de maript
zas, a 400 rs. o dito.
Grande sortimento de popelinas parm
vestidos, a 400, 500 e 600 rs. o cova4&
Maripozas brancas, o que tern vindc
de mais gosto. ,,I
Riquissimo sortirent"te de -cretonef
coain desenhos. inteiFamenite novos.
Popelinas de seda pura, a 1#000
1*200 o covado.
Popelinas de seda branca para cas,.
mentor, a 1 000 e 1 :200 o dito.
Maiapolio francez deduas larguras,
a 5#000 e 58500.
Cambraia transparent para vestidQi
a 3&500 e 4000 apega.
Fustao branch para vestidos e ves-
, tuarios para meninos. ,
Braniante corn 4 larguras, a 1500 ,
vara; e muito barato !
Camisas bordadas para senhora, L
35000 e 4,000; que pechincha !
Gorgornio de 16, de cores lindaspari:
vestidos, baratissirno.
Leques de madreperola finios, desE-
,hos riquissimos a 10#000.
Chitas : grande s rtimento e para todi
preao.
Tenos urn, complete sortimento dt
fazentlas, das quaes a maior parte nac
afnnufciamos, para ndo enfadarmoc
os d gnos leItores, e de todas se d amostras c mandam-se em casa dac
Exmas. families para melhor escolhe.
rem: na Fragata Amazonas
47- Rua Duque de Caxias- 41
Attenpio


Vende-se uma important machine
para cortarbolacha, em perfeito estado.
corn todos os jogos de cortadeiras: a tra-
tar na rua Imperial n. 208 ou no pateo
da Santa Cruz n. 1.
Potassa da Russia
A mars nova do mercado, e emr barrios pe-
quenos: vendem Domingos Cruz & C,, na tra-
vessa da Madre de Deus n. 1.
Camisas inglezas
a 28, 30 e 364 a duzia, na fragata amazona
a ria Duque de GCaxias n. 47.
Vende-se no escriptorio de Tho-
maz de Aquino Fonceca & C., d rua
do Vigario n. 19 :
Cera em grumne.
Cera em velas.
Cera de abelhas.
Cal de Lisboa.
Cimento Portland.
Potassa da Russia.
Fio de algodao da Bahia.
Algodao branco ede c6r, da Bahia.
Genebra ingleza, Old Tom.
Vinho do Porto em caixas de ura
duzia e em ancoretas e harris de
quinto.
A 2.O2 o milheiro
de carts de a b c e taboadas brochadas,
ouganisadas por J. A. de Castro Nu-
nes: vende-se na Papelaria Cornmernr-
cial, a rua estreita do Rosario n. tit.
LUVaS de pellica
RAPE' francez.
CHA' preto e verde.
MALAS e'bolsas para viagenr.
VESTUARIO para crianca.
Vendem Amaral, Nabuco & C., ma
do Bareo da Victoaria n. 2.
VENIE-SE
Uns importantes lavatories inglezes,
de mogno corn tamrnpos de pedra, qua-
drados e triangulares para canto de ca-
sa, corn os appare[hos prateades,,'gosto
modern, na travessa do Marquez do
Recife n.0 12 A, casa do machinita de
ga, Luiz Moreira & C. ___ .
Laaedo de Lsboa


l 0 n ouirup, ,e, e. ceroulas, do
manor Ad o m^SN" preo, bem COnMo
AWS4 41, 0 Iq d Guihorme, r".,


Ceg ates Se prp#g enfeitados
pEeat aCAte rm ,Sar pelo ultitmo vo#or, os
quees 69% s wf* d leadi per pro mih'o
ceiamodo : '. FiagWa Amrasm, ru Dqw
de _Caias 4_._ ___ *__
Mudou-se o tempo
JAA.QUIM FIRR RA CAMPt
]Rua I.: do Marga m.e 2t.
RECF.BERAM AS SIUG TES NOVEDADES:
Lengos. de Iinhe com. letra e barras
de cOres a ,9, a duaia.
Toaihas aaosehadas para rosto a 45
a duzia. E' pechiartha.
Melas de cores stiperiores para ho-
meri, duzia 8S, 10 e 125000. Sio in-
das.
Meias superiores para seihoras, du,-
zia 10 e 1425000. Adramira ...
Brim branco alcochoado superior a
35 e 35500 a vara. E' baratissimo.
Coques frisados do alItimno gosto a
558000.
Cartes de lino bardado, a 125000.
Linho bordado, covado 500 rs.
lito lisa corn 4 palmnoscovado 360 rs
Alpacas cornam listras de soda, covado
500 rs. -'


Chitas chinezas para m.olc'has. covado
500 rs.
Camisas brancas para menino, urma
28000. 1
Cambraia sisas de cores, metro 50rs
Algodao corn 5 palmrnos de largura,
vara 400 rs.
Toalhas felpudas, rmonstruosas, para
banho, a 25500.
Lindas mrnariposas, brancas e de co-
res, a 360 e 400 rs.. o covado.
Fil6 preto comrn saipicos, vara 500 rs.
Brithamtina preta e de cores, cova-
do 590 rs.
Esguido amarello, corn duas larguras,
vara 1820t.
Lindissirnas mantas de setim para
home, a 18000 e 1200.
Casemiras de cores, finissimas para
costumes, covado 35500.,
Especial flanella azul para paletot,
covado 3#000..
Damasco de li e soda, pelo diminu-
to prego de 3.000 o covado.
Capas de borracha, prova d'agua e no-
vidade a 245000.
Cortes de casemira de cores, lindos
desenhos, a 55000 e 10 I00.
Camisas de linho para homQm, o
que ba de superior, a 408000, 508000
e 609000 a duzia.
Ditas bordadas, uma 69000.
Ditas de bonitas cretores, a 30000 e
405000 a duzia.
Cambraia preta final, vara 640 rs.
Mantilhas 4 brasileira, a 55500.
ROUPA FEITA
E' tdo bonito o sortimento deste ar-
tigo e por tao barato preco, que s6
corn a presenca do elegante cavalhei-
ro, se poderd mostrar a realidade.
-VENDE SE a taverna estabeleci-
da no qiarto n. Ida ribeira da BOa-
Vista, a qual 6 b6a acquisiao por de-
pender de peqieno capital, ser muito
afreguezada e em lugar de muita con-
currencia: a tratar no largo da Alfan-
dea, A. 2.


uimento portland
Vendem Jos6 Joaquim Alves &tC., 4 xuado
Bario da Victoria n. 69.
Fumo gel
em rolos de meia aronha; veamde, e Pa rua da
Madre de Deus a. II. .
SCapelas mortuaries
Amaral, Nabuco & C. receberaa sor-
timento de elegautes capelis fWebres,
brafcas e pretas cornam as seguints in*
cripoes :
A meu pai A meu filho
A' minha m.i A' minha filha
A meu esposo Soudads
A' minha esposa Lembrancas
UmaI a1'ima
Vendemna rua do a lr4da ictoria n. 2.


sorida3s, E -.


Chitas esuras e e ias, paa
240 rs. o ciwvado. )
Lindissimas mariposasLraxncas. a "
c6res, Isas,, do 1qoas, Pa-idtaieau ae
arreniadas, para 30 Q 400
60w rs. o covado.
Bramante de algodao, 4 larguras,
para. 140 e i el00...
Dito de linho, corn 10 e 11 palms,
para 25 e 25500 a vara.
Fazendas do ultia .ozoa, novas
Jaines Fsos, u'ma so c6r, proprios
para vestidos, a 800 rs. o covado.
Gorgorees de If, as mais Indas cares,
para 900 rs. o covado.
As rnais lindas pipelines de soda pu-
ra por 18800 o covado.
Os mais modernos ostos em lis es-
curas, fingindo quadros, 800 rs. o co-
vado.
Elegante sortimento de gravatas e
mantas para senboras, e muitos artigos
de phaitasia, que vendemos muito ba-
rato.
Loja. das 3 portas, antig# do
GQuherme
5 'o ,


Rua d) Queimado
Primeiro brado da barateza)
Admiiem I Admirem !
Finas nansuks para vestidos, core-
fixas, a 260 rs. o covado .
Born sortimento de cretones suissos.
a 360 e400 rs. I
Mariposas e flores do prd4o, a 40(1
e 460 rs.
Chitas finissimas, claras e escuras, o
240 e 260 rs.
Popelins, o que ha de mais. gosto.
a 320 e 400 rs.
Ditas de linho e seda, sortimenutc
semcompetencia a 400 e 500 rs. :
ellas,
Ditas de seda pura, de 1500 vende.
mos a 800 e 900 rs.'; aproveitem.
Gorgorio de seda, preto, o melhoi
que tern vindo, a 4$, estamos aca.
bando.
Grosdenaples a 25500 e 2800 ;
peohincha.
Setins de todas as cores, inclusive
Bismarks. a 15500 ; Macio.
Outros tecidos inteiramente
novOS
Turquezas de uma s6 c6r, fazend&
de gosto, a 800 rs. o covado; e boiL
verem.
Mariposas. de linho puro, fazen&
ainda ndo vista, a 640 rs. o ditr.
Gorgoroes de 1l, cores lisas, a 90
rs o dito.
Soda de quadros, a 800 rs. o dito.
Alpacas lavradas, para todos os pro-
cos.
Cortes de vestidos arrea;dados, a 68.
Temos tambem inuito born atoalha-
do adamascado para mesa, a 1#600 .
vara.
Pannos para dita, de todas as qua.
lidades.
l3raminte cornm 10 palinos de largura.
a 1$400 a vara, e todo de linho, 2
2$9200 a dita.
Brins de linho, branco, a i#500 b
dita.
Ditos finos de cores, a 2$ a dita.
Dito pardo, liso a 460 rs. o covado;
e barato.
Ditos angolas, a 440 rs. o dito ; apro.
veitem.
Liwdas colchas para cama, a 3 e45
Toalbhas felpudas a 54500 a duzia.
Leneos abainhados, em lindas caixau.
a 16800.
E' o 59, A rua Duque de Caxias, lojk
de Carneiro da Cunba &C.




Saelcos do estopa.
EsuAkpa pr saeCCos.
SFo de vda
Vinho Xerez de boa qua-
lidade.
Tmta de impres
Em casa de Ad mson
Howi & 0C.
Rue da Mlarqu de Ohp-

da n.'7.

ij(


60, alpaca,


Alpcas 4p eore pamre cdiBa, magiifftc~ sO#UMeMA6.* .
Bapfas~to m f bih a s los padres .e o4Bsfwrlfi a 24) ra.
Mri~pwsas bxaacas e d. COWee, eretones e chiks, bas uoytim pto paa todo
y r ^ B,- .. ** ;: i 1. '... .

Saias bftmef a 2WOO. 6 pftbineha, a tem.
Penteao ,es dte esa ita der is a 4 6 barato. ,
PxtmK e ollarinhAw pira sehmoras, .afeitadm e & wnda, e novidade.
Vosdo filapa cbapios ,CaOTsaipcos doew e prateados.
.Gvavaas parasenhloras pra harens, esplendido sortimento.
Meias de cores e b'rancas pra'seilras, bomens e meniios.
Lenfoo de iinho em citniahas de phantazia, Camisas ad.meit differltes qualidades e peecos.
Caiubaia iasaascaa paa cortinadcvs, c certinados bordados.
Tapftes de todos o&s tanhos.
Seilias, bretaaha, egmifo dtie linho e bramante de 4 larguras.
Casemiras pretas e de crt em' p.as e cortes.
Pamno prto e amwd especlaidade para 75 e 85000.
Colcha& brancas e do ceres e cobertores de lA.
Chales rainha Victoria
Ries chates, maitas superioridade em tecido e ,c6res, nunca vistos a 12s
Espartilhos i Princeza Regente, so lindos.
Giranadina preta de seda de listras e quadrinbes.
Chigos de sol, seda trangada castles de phantazia.
Coltarinhos para -homnens, superior qualidade a 75500.
Leques pretos bordados, lisos-e de scores sortimento complete.
Ckaales pretos, bordados, isos e de scores, sortimonto complete.
Camisars brancas e de scores o melhor sortimnentopossivel.
Cobertores escuros de Id a "00e, e pechincha.
Ditos brancos a 10U uam.
Lenroi de esguiao, fimos, a 2000 a duzia, 6 pechincha sem igual.
-Alia novidade


Fich.fis de li e s6da, recebidos hontem, 6 o q',, de mais gosto se pode d-
sejar, e vendemos por comrnm-odo prego
NA LOJA D'AMERICA A' RUA DO .. 10.



inio iF 11u

Rua do Brum ns. 100 a 104.
DEPOSIT RUA DO APOLLO NS. 2 E 2 B
DE

CARDOZO & IRMAO

Pedem aos Srs. agricultores desta provincia
uma visit a seu estabelecimento para verem o
grande sortimento de machines o ferragens que
teem em deposit; tudo da melhor qualidade, o
que tudo vendem a prazo ou a dinheiro, com des-
co'to, e a preeos muito resumidos.
IrilCINAS a vapor, de fora de 4, 6, 8 e 10
cavallos, as melhores que aqui teem vindo.
MOENDAS e meias moendas, obra superior, im-
possivel de desacunhar, por virem corn argoletes.
FORMAS para assucar, pintadas e galvanisadas.
ODAS D'AGUA fortes e bem acabadas.
RODAS DENTADAS de todos os tamanhos e qua-
lidades.
TACHAS BATIDAS e fundidas.
ARADOS de todas as qualidades.
NIORO S para mandioca.
FORNOS para torrar farinha, e
TODAS S IERRAGENS precisas a agricultura
desit proviuiwa.
ENCOMMENDAS- Mandam ir daEuropa qual-
quer nmaIimO, response abtf -se pelrs"a
boa aldade.

SCO IlTOS-Cnceirtam qdi er machi o
e fazem contrato annual para lodes os concertos
do eenhos ; para esset fim teem a fabric bemn



AN4ItISCO COR BEIA LME MESQIJITA CARD(ZO,
(ha4 o chjdo da Inglaterra.)
ueha4 UtDlk.IO4
Oro ____,
*, i m.-

M ontadal, cog I ~ ~ ~ ~ d 710 ti*; to-t.;i11.A:^^*l^ --ri-B ----. DOM M M ,,ii.:, A*,l.4f*^-^^j'*


ar pr~w emu viompem
cons saicoeete!o
,prineeta a 1A lio. panr


das, a 35000 e 38500.
ALGODAOZINHOS
Pegas de algodaiozinho de muito b6a
qualidade, a 25500 e 38000.
Ditas de dito, muito ecorpade, a
38500 e 45000.
Ditas de dito, muito largo, marca T.'
a 48500 e 58000.
,INFESTADOS
Algodo Tfrancez, infestado para leA'
q4es. de urt s6 panno, send muil
encorpado, vara, a 18000.
Dito trangado; corn a mesa largura,
a 1S280.
BRAMANTES
Bramante de algodao, corn 9 pales
de largura, para lentoes, vara a 1$60&.
Dito de linho, fazenda, muito supe-
rior, corn 4 larguras, vara, a 35000
Cretone francez, corn 141 palmos de
largura, para len6es de um so pan.
vara a 18600.
ANADENES PARA VESTIDOS
a 5W00 r. o covado
Na nova loja do Pavao a rua )Duoe
de Caxias, vendem.-se as mais met-
nas anadines escocezas, de linho, paa
vestidos de Sras., corn as mais linA
cores, a 500 rs. o cado, assim w
Inaripozas muito finas a 430 e
Scovado e batistes de muito bonas p a.
ts a 280 rs.o covado; isto na r.ua d
eiado n. 55 .'. ,


Atr


Linho pardc pata ve$ a'os,a'
o cavado. ,,
Organdis. cornl trash de l, a 3$W a
Peca; d modferno. '
Cretanha de linio puro corn i
tros, a 8 a peca.
Varas da mesma, a 320 reis ;*4P .
chinha.
Mariposa branca, bordada, a 400 ie.
o covado..
Batistes finas, a 240 e 320 rs. o *o.
vado.
Mariposas ai duqueza, a 400 rs. -
V ta indiana, q 320 rs. o covado.
Brim pardo liso, fino, a 440 rs. oeO-
vado.
Peas de cambraia Victoria, fin4'a
35 a,peea.
Madapolho francez infestado, a 5# a
pega.
Brim pardo traneado, a 400 r0 .
vado. ..
Chitas escuras, a 240, 280 e320 is.
o covado.
Chales de casemira grega, padres
especiae., a 2$ um.
Casetmira preta, final, a '1$00 o-o-
vado.
Camisa, bordadas, finas, a 3$ ura.
Organdis bordado corn flores,aiSN
rs. o covado.
Peca do'algodao a 3$ e 38500.
Pea de cambraia transparente, fine
3 5oo400 t48. f
Folores do cores, de oI e soda, pa-
drues ultimamente chegados, a 500 rs.
o covado.
Chita escarlate, propria para vesti-
dos e polonezas, a 320 rs. o covado.
Alpaca preta, fina, a 4I0O rs. o eo-
vado.
Merino traniado, corn 6 palrnos de
largura, proprio para roupa de homens
e de senihoras, a 2.500 o covado.
Setim Macdo de todas a- cores, a
1$500o covado.
Toalhas acglchoadas a 4$ a duzia.
Meias para meninos e meninas, de
3$ a 4$ a duzia.
Ditas de cores para homes, a4f:a
duzia, 0 oulrcs muitos artigos por ba-
rato prec, venlde-se em grosso e a re-
talho d
RUA DO QUEIMADON.4a
Armazem e loja do Guerra &
Fernandes

Tome inota:
14-Rua do Imperador--14
0 ARMAZEM DO NUNES
(Nutrigao instantanea)
Grande variedade
de generous alimenticios
do superior qualidaole.
Modicidade espanltosa!
Facilidade gastrica!
Vantagem proveitosa!
Veijam, :
0 Nunes tern resolvido vender barato, bum.,
tissimo ; garantir a superioridade dea
mercadorias; sustentar uma prodigiosa v,=W
dade de generous raros e saborosos, e fina-
mente mostrar a facilidade de qualquer pe$se
passar bern corn p. neo dinheiro. -"
Custa pouco
Venham tirar a prova e depuis digam se ha.
quern tenha sortimento mais variado e supe-
rior; que venda mais barato e de melhoffs
proves de sinceridade e franqueza do qwe 6

Fazendas brancas
BARATAS
Na nova loja do Pavao rua Pu-
que de Caxias vendem-se peass.|
madapolio inglez, fazenda muito boa, a
35500 e 45000.
Ditas de dito francez, fazenda niuito
encorpada, a 4500, 55000 e 60000.
Ditas de diuo enfestado corn 12. jag-


"I






























A











































1miirou-se quo aoprojecto fosse ca-
lorosamoite impugnado por oradores
qu manaifestaram a sua adhesao ao
project da conmmissao especial sobre
asawmpto identico e atd por algum que
tomou a responsabilidade desse traba-
lho firmando-o comn o seu nome.
0 mais ligeiro exame comrnparative dos
dots projects dernonstra que ha centre
elles perfeito acc6rdo emquanto as suas
disposi es fundamentaes.
I proj 3cto da coinmmissao especial re-
fere-se exclusivamente A fallencia e li-
quidacao das sociedades anonymas;
aquelle que se discute comprehend
nao s6 essas minesmas sociedades, mas
tambein os bancos e casas bancarias,
quando mesmo fundados por socieda-
des collectivas ou em commandita.
E' tste o ponto de divergencia mais
important que tambern tern sido o ob-
jeoto de impugnagdo mais calorosa.
Tem-se ponderado que-as razoes que
militam a favor daquelles estabeleci-
mentos nto procedem para justificar o
regimen exceptional a respeito das so-
ciedades anonymas, porque nao exis-
tindo nellas o elemiento pessoal,. sendo
anrites associac6es de capitaes que de
peosoas, ninguem ha solidariamente
responsavel a que possam applicar-se
As disposigces do codigo, relatives A
respensabilidade criminal dos fallidos.
Nao deixa de reconhecer a proceden-
cia da ponderacao, mas entende tarn-
bemn que outros principios ha que jus-
tificam a exteusAodesse regimen excep-
cio ial as instituigaes a que se referee.
A variedade das transacgSes ,los ban-
cos e casas bancarias, ea1.bora funda-
dos por firmas collectivas ou associa-
coes comrdand(litarias, podendo effectuar
yko s6 grande numnero de individuos,
mais tairnbem o credit public e os in-
teresses do Estado, certamente justifi-
ca e autorisa sufficientemente a decre-
taco de medidas especiaes para o caso
de liquidago de takes emprezas.
Gonsidera como uma das mais gra-
ves objecQ6es que se opp5em ao pro-
jecto, mas nao a tern por irremediavel,
a censura que se lhe faz por nelle se
estabelecer a concordata amigavel pres-
cindindo da previa qualificagdo da fal-
lencia e da verificagao do estado da mas-
sa pela apresentagdo de inventarios e
balances.
Lste defeito poderA ser corrigido na
segunda discussao, bastando que se
ampliem as dispoiq6es do paragrapho
unico.
E' outro ponto da imipugnagao o que
se refere A disposig.o que permitted a
concordata amigavel por meio do subs-
cripKio extra-judicial dospredores da
massa e por meio de votaCao de credo-
res que represented os dous tercos do
capital.
Entende-se emquanto A subscripao,
que excluida toda a ingerencia e fisca-
lisaqio judicial, podem dar-se simula-
codes e conluios em prejuizo dos verda-
deiros credores.
[tIZ que esta objeccao fica respondi-


FOLHETIM


OS FILHOS DO MONFI
POR
FERNANDEZIY GONZALEz
VOLUME II
PRIMEIRA PARTE
OS AMORES|DE YAYE
CAPITULO XVIII


CO,-T, NUA.,O DO CAPITUIO ANTECEDENT
(Continuaco do n. 243)


orienagao, e lundada nos alvaras ae d ie
de mi.iode 1644 e 4 de abril de 1Q77,
foi revogada pelo alvar4 de 14 de mar-
Co de 1680. Mas o assento de 15 de
fevereiro de 1691 e o edital de 3 de ju-
nho de 1801 declarararn que a revoga-
0ao se referia s6mente a moratoria por
mera graca, e nao concedida por ac-
c6rdo dos credores, que continuava a
subsistir.
Depois de ler para provar o edital e
o assento de 1653, conclue dizendo que
se nao estA de perfeito acc6rdo corn to-
das as disposiQ6es do project, nemjpor
isso Ihe paroce que devia deixar de pro-
seguir o debate sendo approvado em
primeira discussao e passando A segun-
da em que p6de ser melhorado por
emendas ou por um substitutivo.
O que e f6ra de duvida e atd reconhe-
cido pelos que impugnaram o project,
6 que a material exige providencias que
acautellem graves interesses dos parti-
culares e do Estado. Convida, portan-
to, a camera a approval o project, re-
secvando-se para o melhorar em 2.a dis-
cussao.
Nao havendo mais nenhum orador
inscripto encerrou-se o- deltte e o p-o-
jecto foi approvado para passar a 2.a
discussion.
Por ultimo a camera discutio o pro-
jecto n. 92 deste anno, sobre a ensino
livre superior.
0 Sr. Franklim Doria julga o
project digno do largo exame que tern
suscitado, por dizer respeito a urma das
mais preciosas liberdades, p liberdade
de ensino, e melhorar o estado da-ins-
trucdo superior, que 6 o mais podero.-
so agent da civilisagdo.
Estranhando 6 silencio do governor a
respeito da questdo, diz que a idea lan-
Qada no project, se nao f6r actualmen-
te aceita por nao ser filha da iniciativa
ministerial, ha de por forga da sua pro-
pria vitalidade germinar mais cedo ou
mais tarde.
Entra por sua vez no debate, impel-
lido pela convicdo de que a liberdade
do ensino precisa ser entire n6s applica-
da em toda a sua plenitude; quando o
nao fosse como element do progress
de alta cultural scientific e litteraria,
devia s6l-o s6 porque 6 liberdade.
Para apreciar o alcance do project
parece-lhe convenient exp6r as con-
dicges actuaes do nosso ensino supe-
rior, as providencias que o governor tern
ultimamente decretado em seu favor e
as medidas que prop6e agora no intuito
de o desenvolver.
Fari resumidamente esse estudo, pa-
ra abrir caminho A discussao do assump-
to especial de que se trata.
Alludindo ao que sobre o ensino su-
perior tern dito alguns Srs. deputados
que o precederam no debate, accres-
centa, que se poderia dizer que entire
n6s nao existe esse ensino, porquanto
estamos minuito long de possuir a uni-
versalidade de conhecimentos que cons-
tVtue o requisite essencial do ensino de-
vidamente organisado.
Mui pouco sao os ramos do alto sa-
ber human, representados em nossas
institui96es scientificas.
Cifra-se a instruccao superior em duas
faculdade de direito, em dous curses
de medicine e no cursor da escola po-
lytechnica, para nao fallar na da de
Ouro-Preto que ainda nao funcciona re-
gularmente.
Par outro lado caracterisa-se o ensino
entre n6s par ser essenciahuente theo-
rico, embora o estudo pratico se tenha
desenvolvido ultimamente urn pouceo
nas faculdades de medicine e na esco-


la polytechnica.
Nao deveramos pretender que o'en-
sino fosse centre n6s tao pratico como o
e na Inglaterra. Isso importaria o de-
feito que se tern arguido as universida-
des daquelle paiz. Mas o extreme op-

deslisa d'uma fonte, tornou a inter-
romper o capitao.
Calpuc sentio-se aterrado diante d'a--
quella sombria ameaga que sahia dos
labios sempre cruets do moribundo.
r:- Minha filha minha filha gritou
Calpuc inclinando-se para o capitAo, e
sacudindo-o furioso:
Sedeno volveu outra vez para elle a
vista nublada e vaga por effeito da
more, os labios contrahiram-sa-lhe de
um modo horrivel, e exclamou em
meio d'uma gargalhada debit e dolo-
rosa; mas sarcastica e acerada :
Tua esposa tua filha as duas !
e depois tu I "


Q naosq jAot rSeowida -em. I
qua se a*aram () cursos ju-
ridicos. Ura cad*'*" de makicna legal
Outra de histo a do direito patrio sao
consideadas indispensavt como unpW
eadeira'e direito4) *bnno eim uma
dpoca em que as quebt8es de finances
e de orcamento estao -prqonderando
nos governomes parlamoat
E nao se confunda a ecoomia
tica corn a sciencia das fiuAW;
6 different da outra, porquanto
couprehende a theoria dos direitor n I
nanceiros.
Ainda o ensino superior entire ns
insufficieAte por outra razao. E' queos
cursos professados nascadeiras existen-
tes, especialmente nas faculdades de
direito, muitas vezes se ndo completam.
Ha cadeiras em que durante o anno
lectivo se nao chega a esgotar a mate-
ria, e outras ha em q tie ella apenas seI
comeca aexpliear. Mencionando o in-
conveniente nao ignora que elle 6 em
parte devido a falta de tempo para se
lerem todas as materials.
DA-se este' mesmo inconvenient na
faculdade de medicine, mas ahi, alem
da falta d(o tempy, faltam os recursos
materiaes indispensaveis ao ensino.
Feitas estas considerac6es, passa a
apreciar o ensino em relacao ao pes-
soal docente.
E' muito, precaria e pouco vantajosa.
a profissao de mestre. Nas faehadas
dos nossos estabelecimentos de instruc-
gao superior nao p6de inscrever-se a
divisa da universidade de Goathing-
hanor et premium.
Os lentes sao nomeados pela vontade
do governor, ficando-lhe sujeitos duran-
te o exercicio do magisterio. Os ven-
cimentos sao escassos, o que os
obnrigaao exercicio de outras protissaes.
E quando se acham gastos pelos annos
e pelo trabalho jubilam-se sem recom-
pensa condigna e sem esperanga de
monte-pio e pens&o para a sua familiar.
Privados assim os professors dresses
incentives para o trabalho, resta-lhes o
do sentiment do dover e, se esse 0
sufliciente, para que os lentes so des-
empenhem muitas vezes de um modo
digno de louvor, elle nao basta a elevar
o nivel da instruceao superior, no to-
canto ao seu fim principal, que 6 o oen-
sino da sciencia pelo amor a sciencia.
Sao ainda mui fracas as condigces
de admissio aos curses da instruccao
superior. Nos paizes mais adiantados
s6 ahi podem inscrever-se estudantes ja
versados em conhecimentos de certo
valor como os que faz supper um titu-
lo de bacharel em sciencias ou em le-
tras. Entre n6s a habilitaQAo para a
matricula consiste apenas no exame de
alguns magros preparatorios.
Admira-se que para o estudo da b-
decina se dispense a rethorica, e ainda
mais que para e admissao na escola
polytechnica se nao precise saber nem
rethorica, nem latim, nem philosophia.
S6 os estudante- de direito precisam to-
dos os preparatorios, que tambem nin-
guem ignora como sao ensinados e o
concerto em que sao tidos.
Os estudantes cursam os preparato-
rios no intuito de se habilitarem, para
os exams, e matriculam-se nos curses
superiores dominados da preoccupacao
quasi exclusiva de obterem um diplo-
ma que os habilite a oecuparern uma
posi~ao mais ou menos brilhante mats
ou menos lucrativa.
De que os estudantes se' no inspi-
ram e do amor a sciencia, para o que
mais do que tudo concorro a organisa-
cao do nosso ensino superior, que ain-
da se resented da falta de independencia
e liberdade adininistrativa nos corwos


4ocentes.
As universidades da Allemrnnha, ten-
do ricos patrimonies, nao deixam de
perceber pingues gratificages do go-
verno. 0 mesmo succede na Inglater-
ra e nos Estados-Unidos. Mas nesses
paizes os governor deixam que as ins-

ce... pertence a nossa filha tu. cujo
espirito estai de certo no seio de Dens,
guia-me para que possa encontrd-la,
fortalece-me para que eu nao succum-
ba a d6r, e v6la do ceo pela nossa Es-
trella !
Depois d'isto, Calpuc afastou-se um
pouco do cadaver-; mas vnltou outra
vez para junto d'elle ; parecia que um
poder invencivel ihe tolhia os passes,
o prendia junto do cadaver da esposa.
Debalde tentou uma, duas, tres ve-
zes afastar-se ; mas final fez violent
esforoo e sahio muito phrenetico da
camera.
Quando se achou f6ra d'alli, parou,
voltou-se para eoa, e desatou a chorar
como urma mulher desconsolada.
Afastou-se depois garosamente, e
sahio da ea a, cu]a porta deixou aber-
ta, murmurando repetidas Yvezes corn
o tom do mats profundo desespero.
Nerm esposa, nemrn filhba, -nergt vin-
ganCa


Especialisa aquelles em que estao a
faculdade de direito do Recife, as facul-
dades de medicine e a de direito de S.
Paulo.
Emquanto aos apparelhos indispen-
saveis aos estudos das sciencias, preci-
sam os gabinetes e laboratories de qua-
si tudo o que 6 indispensavet para que
o ensini' theorico seja acompanhado
das necessarias habilitag6es praticas,
o que se revela no ultimo relatorio do
Sr. Viseonde do Jlio-Branco em rela-
geo A "escola polytochnica.
As necessidades materiaes das facul-
dades de direito, Aparte os edificios que
nao possuimos, consisted em suas bi-
bliothecas.
Mas que valem as das faculdades de
direito do Recife e de S. Paulo?
Tern e verdade, urn bibliothecario
e atW um ajudante, mas s6 Ihles faltam
livros e leitores. Em suas caruncho-
sas prateleiras ndo se encontra uma
colleecgao complete da legislav.o patria,
nen alguns dos compendios adoptados
nas escolas.
Occupando-se do ensino superior af-
figifra-se-lhe a situag.o ainda mais tris-
te do que a que acab9 de esbogar.
Os cursos dos seminaries estao qua-
si ermos de alumnos, send notavel
que esses cursos nao preparanm conve-
nientemente para as funcgdes do sacer-
docio.
Proverm d'ahi a falta de illustrag.o do
cloro brasileiro e 0 acharem-se paro-
chias privadas do pastor spiritual, ou-
tras dirigidas por parochos pouco ido-
neos e ainda outras confiadas a paro-
chos estrangeiros, o que 6 tudo em pre-
juizo do sentimen.o religioso ja tdo
frio no seiu da nossa sociedade.
Assignala como uma das principals
causes de ser infructuoso o ensino dos
seminaries a sua ma organisago. 0
gowerno intervem ahi de um modo ve-
xatorio e ate injustificavel.
Julga o decreto de 22 de ibril de
1863 nao s6 attentatorio dos direitos e
independencia administrative dos seus
corpos docents, mas ate offensive aos
direitos do episcopado, a liberdade e in-
dependencia da igreja.
Condemnando essa interven(ao, faz
largas consideragOes sobre as causes
que a determinam, e que especifica,
assignalando sobre todas 6s receios do
governor do que a igreja invada as attri-
bui6es do poder civil. Quereria antes
o uso pleno da liberdade, contentando-
se em que elle ficasse sujeito as leis
quo regular as manifestagdes da tribu-
na, da imprensa e das reunites publi-
cas.
E' a seu pezar e por motives assaz
poderosos, que tern esbogado o quadro
sombrio do ensino superior, mas 6 pre-
cise que o paiz saiba como esta descu-
rado este important service, e que o
governor ouga a censura merecida para
se compenetrardo dever de tomar na

Ao mesmo tempo alguns adais do
capitao general em trajo de arrieiros
sahiarn secretamente pelas portas da
cidade corn mensagens para os corre-
gedores das povoacoes mouriscas, nas
quaes se thes -ordenava que viessem
quanto antes a Granada corn os caval-
leiros e gene de guerra das suas po-
voacoes que podessern reunir.
"Nao se tinha passado muito tempo
depois quo Calpuc sahira de casa do
capitao Sedeao, quando urn alcaide
corn urea ronda de alguazis, que se-
gando o costume percorria as ruas si-
lonciosas, entrou na rua de S. Gre-
gorio. -


Moac&a 10peta Wm
preferencia d apie o progress ",
trial, como se se pud nser e
viver sem o progress moral, como se
ado fossem irmax *.: .
O: paiz nao p6ldo ear do qiererbe-. 1
neficios materi~aw, mas naol p6i dei-
x'r tamrberm de qu'lrrem propo rgo t
igal senao em m caior esctla os benefi- e
cios tendentes a illustrar o espirito e a
fortalecer os impulses do coraGo pela
posse da verdade, do bern e do below.
Nio p6de deiiar de tornar bemrn sa- c
liente a censura que neste moment ihe
irrompe dos labios. Pergunta ao go-
verno em que melhorarnentos despen- g
deu depois da guerra do Paraguay 300 t
ou 400 mil e'ntos? Emque seem- t
pregaramrd to avultadas sommas ? Des- s
envolv.ram-se as estradas de ferro? t
Aativaram-se as correntes de immigra- t
Cao ? Estendeu-se a rede telegraphica ?
Emprehenderam-se construcqes no-
numentaes? Ergueram-se dispendiosas
obras do luxo ?
Nao p6de elogiar- o governor porque
indagando quanto daquella somma se
applicou em pr6 da instrucao public
e especialmente da superior, verificou-
se ser uma quantia insignificant.
O governor na actual situa9do nio ternm
feito quanto devia pela instrucio pu-
blica, especialmente befa superior,
aventurando-se entretanto a prodigos
gastos, promrnovendo corn ardor febril
melboramentos que, nao sendo urgen-
tes, eram suseeptiveis de adiamentos.
E depois do abatimento a que tern des-
cido o ensino superior que medidas
vem o governor proper em favor delle?
O Sr. ministry do imperio recommen-
don eqseu relatorio a fundagxo de urna
universidade, de accord corn um pro-
jecto de 1870, offerecido pelo Sr. Pauli-
no de Souza, que entAo dirigia aquella
pasta. A mesma recomrnmendacio ha-
viam feito os dous ministros que succe-
deram ao Sr. Paulino.
Observa que a creagao de urma uni-
versidade nao represent s6 por si pro-
gresso na instruc9co superior, e que ao
redor della p6de muitas vezes a instruc-
gao geral deixar de progredir, como
succedia na idade m6dia, nio obstante
existiremrn as universidades celebres de
Franca, Allemanha, Italia, e como hoje
ainda succede na Russia, que tern uni-
versidade de grande.credito, e em Por-
tugal, onde e important a de Coimbra,
achando-4 alias esses paizes em muito
atrazo a respeito da instruccao geral.
Record que foi em 12 de julho de
1823 que se apresentou na constituinte
a proposta para creagiao de urma univer-
sidade, e citando algumas palavras pro-
nunciadas mais tarde pelo Sr. depltado
Lino Coutinho ao tratar da preferencia
centre a creagio da universidade e o
desenvolvimento do ensino primario,
diz que tendo-seavantajado bemrn pouco
esse ensino, merecem aquellas palavras
depois de 50 annos ser profundamente
meditadas.
Entrando na analyse do project acha
defeituosa a sua organisatao, faltando-
lhe o seu character mats elementary, des-
de que nella nuo entra urna faculdade
de lettras ; e desenvolvendo este ponto,
diz que 6 indispensavel em nosso paiz o
estudo public da litteratura, ja que
nao possuimos um curse superior de
lettras, pois o collegio Pedro II 6 em
ultima analyse urna inslituicibo de on-
sino secundania.
Cr6 que a universidade sera de pouco
proveito, de qualquer forma que f6r
constituida, se nao se tratar da reorga-
nisacao do ensino, dando-lhe por alicer-
ces a unidade na organisacao dos esta-
belecimentos, a liberdade administrati-


va dos corpos docentes, a liberdade
scientific, o augrnmento dos meios intel-
lectuaes e materials do ensino, aldinm de
outras bases dependents de se decre-
tar a liberdade, como sejam a concur-
rencia centre os professors publicos e
particulares nos estabelecimentos offi-
ciaes e ainda a liberdade de estudos.
Ema Franca porque se nto conseguio
ainda uma reorganlsagdo semelhante no
ensino superior, estA elle ainda em con-
digdes bemrn pouco prosperas. Entre
n6s concentra-se nas maos do estado,
prejudicando-nos duplamente esse mo-
nopolio, ja porque o ensino se acha nas
condi6es queo tern mencionado, ja


porque tern afastado do magisterio mui-

desatinadamente; recebeu porrn a
mesma resposta que recebera da pri-
meira vez.
EntAo o alcalte Anton del Zalduen-
do, home desabndo e de mae fundo
de cincoenta annos, aprumou a vara
da justiga, e alegrando-se corn essa
alegria caracteristica dos curiais quan-
do topam corn atiguma cousa que fa-
zer, isto 6, corn ura alegria maligna,
entrou de roldio pela porta franca, se-
guido de quatro alguazis, e deixando
dons de guard A porta.
Depots d'um escrupuloso exame que
deu em resultado encontrar urna casa
grande, nobre, ricamente mobiliada,
sem alma viva e comn dous cadavers,
o alcaide augmenntdo-lhe a alegria
n'urma proporgao maravilhosa, man-
dou a urn alguazil quo procurasse quan-
to antes umn escnrivao e a outro que
fosse buscar o cura da freguezia,. aim
de que alli comparecesse corn os sejs
coveiros.
0 escrivio lavrou um auto de como
niuma casa grande da rua de S. Gre-
gorio el Alto, o nome de eujo donor se
ignorava, por nio ter.havi4 'mainda oc-
casiAo para devassa, e n tiira das ca
maras d aquella casa f6f encontrado
pela ronda do alaid e d Casa e C6rte,
Antor' de Zai4 o, os cadaveres
d'uma dama que toria uns quacenta
antnes, mortar. segindo parecia, de en-
eiva me itm ndividuo que pelas
4iw~# .. -*C RLI Aoinfanteria,


m pito, C iHmdprcweR HA VUwLt MTOOB-1
sidades da'vida, on0f mate em
suas proprias torqas 0etei b Imis con-
sciencia do seo valor ie rtda-
ee inorate
11morafe', i: 1' '
Falleca-nos, por6m, w adian-
ado de. cidvilis o, essa viil de
taracter que permitted a utiFs paizes,
(orno os Estados-Unidos Ia :Ime'te,
poder prescindir dainterfereriei do go-
werno em artigo de enpino e em qual-
lner outro commettimento piroveitoso
LO interesse individual.
Tambem nos nao conviria adoptar o
systema universitario allemao em vigor
nos paizes scandinavos, na Hollanda er
ultimiamente na Italia, system que
iuppe o monopolio do ensino pelo es-
ado, embora haja a liberdade advminis-
trativa dos corpos docentes e a liberda-. ;
te scientific.
0 que nos resta 6 conciliar o princi-
peio da intervencio do estado corn a li-
vre iniciativa individual, segundo o sys-
Lerra ja. ha muito abratado na Belgica e
ultimamente na Franca, tim a que se
proper o project.
Tern ouvido dizer que ja se goza da
liberdade do ensino superior em con-
eurrencia cornm o estado. Neste pre-
supposto a impugnacao mais.importan-
te que pode.ria fazer-se ao project seria
a de que elle 6 superfluo.
Passa, pois, a ver em que sentido
existed essa liberdade nao s6 quanto A
instruegio primaria e secundaria, mas
especialmente quanto A superior.
A liberdade do ensino estA virtual-
mente consagrada na constituiQao. E'
um corolario da liberdade de pensa-
mento e de opinido. Conforme, pois,
o preceito conititucional ella dove ser
exercida sem nenhuma media restric-
tiva, deve escapar absolutamente a todo
o regimen preventive.
Desenvolve largamente este pensa-
mento, mostrando como a legislaio
tern restringido notavelmente o exercicio
dessa liberdade, o que procura de-
monstrar pela analyse do regulamento
de fevereiro de 1854, que organisando o
ensino da corte tern sido reproduzido
nas provincias, regulamento que ihe
parece ter tido por fonte a lei franceza
de 15 de marco de 1850.
Faz ainda muitas consideracoes para
mostrar que polo nosso regimen s6 to-
mos urma liberdade de ensino superior
negative. Por isso ella nao produz a
concurrencia fecunda em efteitos bene-
ficos como sao o espirito do innovaiao
scientific, a variedade e melhoramento
constant dos methods, o incentive das
recompensas, em summa o progress
do ensino superior. Assim 6 necessa-
ria urma lei que the de o precise des-
envolvimento e a indispensavel liber-
dade.
A esse fim se dirige o project em
discussao. Ello institute: lo que o en-
sino superior possa ser exercido por
qualquer individuo, por associaclbo de
professores ou ainda par associacIo
commercial; 2 que qualquer individuo
douto e morigerado possa abrir nos es-
tabelecimentos do estado um cursa pri-
vado ao lado do cursor oicial; 3o que
todo o estudante que tiver cursado re-
gularmente o estabelecimento de ensino
livre ou official possa ser admittido a
exame e receber o respective grao.
Passa a fazer algumas consideracves
sobre estes pontas fundamentaes do
projecto.
Quizera que o project se nao cir-
cumscrevesse aos curses em estabeleci-
mentos livres. Quizera que elle decre-
tasse a funda[ibo de faculdades livres.
verificadas certas e determinadas con-


dicSes.
Sabe que o project 6 apenas um en-
saio, mas nada deve obstar a quo elle
seja mais esperangoso e promettedor,
dando margem a fundagio de faculda-
des lives.
Encarece a importancia dos cursos
que nas universidades allemas se deno-
minam private docentes, instituiq.do que
tern produzido excellentes fructos em-
todos os paizes onde tern sido introdu-
zida. A propria Franca a adinittio em
saes faculdades depois da lei de 1875.


[Continuar-se-ha].

seguinte os pozesse em dons caixoes
iguaes a porta da parochia, afim de se
ver se algum dos habitantes o reconhe-
cia ; depois d'isto, e tendo os coveiros
levado os defuntos, e ficado em poder
do sobredito escriao duas espadas e
uma adaga que o presumrnido capitao
tinha comsigo, uma das espadas cra-
vada no corpo de lado a lado, e a ou-
tra espada na mao, sern signal algum
de sangue, procedeu-se ao inventario e
embargo dos moves da casa e ie dons
cavallos que se encontraram, urn no
pateo, outro na cavallarigA, fechando-se
e sellando-se todas as portas corn o
sello da justi'a, e entregando-se os
cavallos ao estalajadeiro da estalagem
no,Corvo, na rua da Agua, acabando-
se de fazer tudo isto ao alvorecer do
dia 1.o de julho de 1546.
Polo que se ve, Yaye levara de certo
comsigo as duas criadas, porque a jus-
tia nio ewoontrou em casa pessoa al-
guma. "
Igualimente se deprehende do auto
do escrivio, que a justica nao ddre
coin a porta secret que punha a casa
do defunto capitdo corn a casa de D.
Diogo de Cordova A de Valor, pois WI.
nada se dizia no auto a rospeito dertal
porta.
Mas d('outro auto lavrado a pai
pelo alcaide Anton del ZaIdue*
mandado ao president crda
ri, constatva qu rn mi a
qe one jpiar4a


4.


V










V




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBJVJJ34P_01YFB5 INGEST_TIME 2014-05-22T23:13:13Z PACKAGE AA00011611_16427
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES