Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16412


This item is only available as the following downloads:


Full Text






















*1


~ ~


~*I~** *~*' *s.

- 4
4


T~~XGA~ ]NIS'TE Olup

SGovern o da Frvt '
6D ESPACHOS DA RSIDENCIA DO MA 6
.gDE S*1MBRO
RIO DE JANEAO, 9 de setembro, Alferes Boavertr Rodrigaes EsAvcs.-Infor-1
.I roii o Sr, comaian 'IaWt superior da guard nnaaeid
As 5 horas e 5 minutes da tarde. (Rece- nati dar, comarca d: se Eada. guard ni
4 i (Rce-Tenente DLm;aa Jos6 dPai~ra.--nf.)rme ao"Sr.
bido As 5 horas e 50 minutes, pela linha TenenteDam:aoJosedai6jrea.-TnFErmeaoSr.
commandant supeiior da odfare& la Escada.
terrestre.) C(pitlo Emilio Pereira de Araujo.-Informe ao
+ Sr. commandant superior da.comare. da Eseada.
!CapitAo Florentino Jos6 de fMello.-Informe ao
Foramh naoimead~s chefetf de poll Sr. commandant superior da comares da Escada
cia : Capitao Galdino Rodrigues E3teves. -Informe
ao Sr. commandant superior da comaxcada Es-
Da provincia do! laranheio. o -ha- cada.
har or ua _t t Ly Tenente Jose Rodrigues Esteves.-Informe o
harelorolano u o do Loyoat Sr. coinmandante superior da guard national da
Da provwincia do Pari, *bacharef comarea da Escad..
ebjamin Ari4des Feretra a Rv AlferesoJos6 Barboaa da Silva Nunes.--Informe
ejamin kristdS rreIra Ban- o Sr. commiandante superior da guard national da
deira. comarca da Esca.ha.
S," Tenente Manoel Barbosa de Farias. -Intorme o
Seguirahm hoJo no paqaete inlez Sr. commandante superior da guard national da
o Dr. Fratlcioco d4 Rego Barron .de cotnarca da Escada.
Lacerda e o conselltelro Liureneo Sccretaria da Presideneia de Peirnam-
Cavalcante d*Albugquerqac. buco, 9.) de sotembro de 1884.


RIO DE JANEIRO, 9 de setembro, As
8 horas e 50 ruinutos da noite. (Recebido
As 9 horas e 45 mirntbs, pela linhlia 'torires-"
...... ;tre.' + "- ..... .....- '++ -

Fatleceu o doeputado geral Luiz
Joaquim Dnuque Estrada Teixeira.


(Especial para o Diario)

LISBOA, (G do setembro.


Noticias de lacio duo aquella co-
Ionia completamente tranquilla.

VALENCA DO MINHO, 6 de setem-
bro.

Est& assente a ponte sobre o Minhio,
por onde Ira de passar o amlniho de
lerro entire esta cidade e!Tuy.

PARIS, 6 de setembro, a 'arde.

0 vice-almirante caliber. comman-
dante da expedielo deMadagascar,
tomon posse de Passandova.

MADRID, 6 de setembro.

A epidemia do cholera-morbus ap-
pareceu em Getafe. pequena cidade
614 kilometros sunl de Madrid.
S. N. o Bei D. iffonso aqui c legou,
de regresso de sua excunrsAo*

BRUXELLAS, 8 d6 setembre4e

Perturbac.es de certa importaa-
eiao causadas por maulfeitacao ca-
tbolica, deram-se aqui. As auteri-
dades conseguiram cosuprimil-as,

ANTUERPIA. S ilo setembro.

Deram-se hoje aqlai desordens.
%tendo rerida% divprsans pewMoas.

ANTUERPIA, S de sptcmbro, ; tardl.'.

Cerca de.300 peo.foan foram ri-ri-
dats nas perturhsr6esc que aqui se
deram.


P.\,IIS, 4 reo secmbro.


Tendo o *4 imint-zes obstruido o rio
de Slian-hai, o% -omaaules de todas
am naeoe. prolettaranin contra esae
acto.

Agencia Hlavas, filial em Pernamnuco,
9 de setembro de 1884.



INSTgUCqIO POPULAR


M.CHINAS DE VAPOR

(Exhr.hida)


-RESUMO HISTORIC)
(Confinuagago)
Na inssma epochs em que vivia Papia, havia em
Inglaterra um capital de navioa, antigo trabalha-
dor de minas, Thomaz Srvery, nmuroda&do a.estu-
.+ dos de mechanic pratica. Savqyy c.bheeia on
trabalhcs de Papin; estudou toi's as hobjeNees
que, aos grosseiros trabalhbs primeir#-eripr'ehon-
.. ..dqs polo. elllk*hilosopho francz,. fizemaq os
'."" ',* iticos d, e#'pha; e emn 1698 rnquereu privilegio
nde aaonc j rcao de uniwa
. ... de va" '
-.++, 7.' r vez esta me.*I
bi.
~'.suo s~ a~ptocoawt, o no tO
'^ :>$ ^'41guinte' jprante os imom ros da Real SoefeOdbat
S4 Lindes. Soffreu ella divera e repeti(M UR-o
ka o qe Ru o e a WO.o serpto e e.p.h'd.
-uto^fo 1 i' 170t 'ery ptrbhlqos eb o

dk, s. 0 o -co-


Sporteiro,
J. L. 1ieg~s.

IE truetio Publea
DESPACHOS DO DIA 4oD0 ETEMBRO


"'Tirdot0 airtFwiaI Wue ira do MeIdlJ.
- Encaminhe-se.


-3
Joaquim Elias de Albuquerque Rego
Barros.-Encaminhe-se.
4 -
Thomaz do Aquino Barbosa do Souza.
-Come requer.
$ 5 _
Pacifico Paulino Malaquias. -De-se.
Maria Augusta da Silveira,-Cumpra-so
e registre-se.
Secretaria da Instruegao Publica de
Pernambuco, 9 de setembro do 1884.
Pelo porteiro
Jose Franciscoo de Almeida 'Doria.

RepartIiao da Pollela
Secqo 2.--'N. 979. -Secretaria da
policia de Pernambuco, 9de settmbro do
1884.-lUm. e Exm. Sr. Participo a V.
Exc. que foram recolhidos A Casa de De-
tenqao os seguintes individuos
No dia 6:
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Maria Mathilde dos Prazeres 'e Francisca Maria
de Oliveira, por disturbios.
A'ordem do do 2o district de S. Jose, Joao
Silvino Bezerra de Carvalho, por crime de ten-
tativa demorte.
A' order do de Afogados, Jos6 Antonio d'Oli-
veira e Laurenrino Ferrera Onca, por disturbios.
A' ordem do, do 2" aistricto da Gra'i, Joao Fer-
reira Goomes Ribeiro. per crime de defloramento.
No dia 7 :
A' minha ordem, Manoel Joaquim de Britto, re -
mettido pelo juiz municipal do termo de Serinhaem
como cnminoso.
AK ordem do subdelegado do Recite, Jorge An-
jonio'-de Cliveira, por offenses A moral public;
Amnei4o do R6go Barros, Joao Bezerra da Costa
e Silva, Manoel Joaquim Flores, Joanna Baptists
de Aram'o, Isabel Flcriana de Lima, Rosalina Ma-
ria da Conceiao, Manoel Joaquim da Silva San .
tos e Cypriano Francisco das Chagas, por distutr-
bios.
A' ordem do de Santo Antonio, Antonio Fran-
cisco do Nascimento, per offessas a more publi-
ca ; America Fortuna de Almeida, Jtdo Severi-
no de Souza, Antonio Pacheco de.Lyra, Iiidro
Antonio do Espirito Santo, Joao Francelino dos
Santos, Pamphilino da Silva, Joo Firmino dos
Santos, Alexandre Cardoso Ayres e Bernardino
escravo do Dr. Cosmine de SA Pereira, por distur-
hies.
No dia 8: R ijo r
A' ordeA do subdelegado do Raci, Joaqiim
Soares Teixeira, por disturbios.
A' ordem do de Santo Antonio, Jovlna Brasili-
nia da Concciqio, Sevcro Joao Francisco, Braz
Tertn:iano de Lima e JoiAo de Barros .Tima, per
cmbriaguez e disturbios.
Foram capturados os seguintes crimlnosus :
Joaquim Francisco dos Nasciinento, pronuncia-
do no termo do PAo d'Alo em crime do furto de
cavallos.
Foi cipturado nodia 31 do mez; fluno pplo sub
dle-gado do termo da Gloria de Guit:'. cdada')
Francisco Correia de Albuquerquie.
Joio Evangelista da Silva, tambem pronuncia-
do em cernme de farto no termo dc Garauhuns.
Canuto Rodriguies dia Costa, pronruciado no
term de Flores em criroe de roubo.
Deus guiarde a V. Exe.-Illm. e Exm.
Sr. desembargador Jose Manool de Frei-
tas, mnuito digno president da provincia,
-O chefe de policia, Raymuwndo) Theodori-.
co (1, Cstro .e Silva.

Thesouro provlaelfl
DESPACHOS DE 9 DE SETEMBRO Dt 1884
Gemiriano Joaquim de Miranda. Informe o
Sr. contador.
Josd de Moraes Gomes Fcrreira c Maria Pau-
lina da Silva Biptista.-Haia vista o Sr. Dr. qro-
r:tidor fiscal.
Maria Francisca de Mello Tavares. Certifi-
qtue-se.
Manoel Rodriguesc da Silva, Elvira Saraiva do
Arr.axelas Galva'o e Brnsiliano de Albuquerque.-
Informe o Sr. contador.
Mazzoel Theodoro Simocs de Carvaiho. Pa-
gue-se.
Manoel Figueiroa de Faria & Fulhos.-Escrip.
tiar-sec a divide.
Joao Jos6 da Silva, Josi Ribciro da Fonseca
Bragam, Marianno Ayres de Lima, Conrado Gomes
de 1irifu, Fehx Correia Villi Nova, Aotoni,)
Viokii d Costa, Antonio Games da k'onseca, An-
toniadds" Atbjs 1'Poieinncula, Mby~ss Goneal-
ves tima, MamoeL Goaosf da Silva, Ienhorinha
1afra de Albuquerque Maranh.o, Dermina Do-
mi,as do. Santos Vieente Ferreira de Araujo,
Frihcisco Bezcrr*'de Mel1. Maria Augusta da
earn, Joao Silveira de Alcncar e Francisco Josa
*It Si'va Braga--Pague-se.
K..ranciscu di Costa FNi-az. Certifique-se. -
."fs Antonio do Maeedo Lopes. Certifique-
i'c -


[ Consulado Pre vi.ecal
IMSPACHOS DO DIA 8.DO COBRM RnT
..' Jeronymo 4e Holka&i Cavaleante do
Albuquerque, Car&oM Iri"o, Agost4-


..Joaqi dind4 P^ 'G s:'AotoWi Lo-
e rat.juWir, a Jos0 56 fulnia
ad, Jpol im PRMerrsimr, 1ioni-


co de iz Jose *ec4a ntoda-kstit
,aimr o; Afttonio Fr das Gh iggas,
Fiascisco'Joaquim de 'ottura, Francisco
B0odiguer Cardoso do Barroe o Antonio
de Souza Brbosa.-Certifique-io.
SCompanhia de Beboeibe. Informne o
Sr. chefe da 1I seeglp,`
Jos6 Antonio Jacome d C.--A 1' seoeao
para os devidos fins.
Francisco Gongalvos T&Pres. Deferido
de accord corn as informaoes, pagando o
imposto de averbaclo.

Camara IMumldpal
DESPACHOS DO DIA 6 DE 8ETEMBRO
Pdo Sr. coronel Decifo cornmissario do
cemiterio da cidade.
Levino Tavares de Sonna, redindo que
se made' passar 2a via dalguia extrahida
para inhumaglo do cadaver de eu filho
Bartholomeu, visto ter perdido a primxira.
-Sirm.


Pelo 8r. Gfde Caoalcante comm rio
.... .. .
Antmonio de AlbuquerquoIwefo Versosa,
pedindo que seja averbada em sen nome a
carroga de duas rods sob n. 753, que
comprou a Antonio Ferreira de Amorirm.
-Como requer.
Bourgard & C(, para fincarem postes
para luz electric na frenite do theatre
Nova Thalia, sito no cAes do Capibaribe
n. 40.-Sim.
Fomi Egalon, satisfazendo a exigencia
do anterior deopacho, prova corn documen-
tos ser do sua propriedade o terreno dos
Coelhos, onde sita a camboa, que pro-
tende'tapar, Qrja licenga solicitor. Como
requer, em viata dos documents eo infor-
ma9ies.
Mello & Correia, podindo que sejaur rei-
tos os devidos langamentos no sentido doe
orem conprado a Riboiro Duarte & C,,
o deposit de cigarros, sit no largo do
Mercado n. 1 e de terem transformado
dito estabelecimento em deposit do miu-
dczas.-Conceda-se a lieen9a consideran-
do-se novo estabolecjmento, para o effeito
de pagar o imposto competent do port
aberta do corrente exorcicio, sob pena de
multa.--Fagam-se as devidas notas.
Manoel Soares & C., replicando, podem
iudemnisangAv-A multa qdt idkeJira" t
pagaram, por teream conatraido uma for-
nalha em seu deposit de seccos, sito a rua
Vidal de Negreiros n. 93. visto comno nao
se fez obra alguma na casa servindo-se
apenas a cozinha da mesma para r,-; -
assucar.-Indeferido em vista das infio
mase.s e per forga da resoluhgo da Camia-
ra, quo imandou intentar contra os suppli-
cantes os recursos judiciaes.I
Pelo Sr. Dr. Jose Osxto. IW-I
de edijicaoes: '
Antonio Avt Verde f Mello, pedindo
licenga para mandar faer urn telheiro
para garapeira junto 1o sen. estakplecimen-
to do taverna n. 16 sito A, estraa deno.
minada A gua Fria, freguezia :. io-.
Sim, na forma do pamew.. a pago df imr
posto. .
Franciio Baptista de Armjo, poctura-
dor do Antonio Baptists ade Araujo, para
mandar concertar o passeio das casas us.
149 e 151 A rua do Conde'"da Boa-Vista,
begin como tomar goteiras o pequenos re-
bucos nests e nas de us. 27 A rua do
Progrosso 1, 3 o 5 a do Bomfim.-Sim,
avisando o fiscal.
Franuisca Mariana de Albuquerque,
para mand aperta' os caxilhos de sua
casa n. 03 1hua do Visconde dc Inhaunma.
-Deferiilo, limitando-se ao quo pede.
Frederi:o Chaves, para mnandar recons-
triir o oito io lado do norte da casa do
sua prj)priedadle, sita ao Rosarinho. Sim,
dtie accord corn o parecer.
Luiza Maria dos Santos, para mandar
coueprtar a coberta, encanar as aguas, fia-
zercornijr. e parapeito em sua casa terraa
n. 29 h rita do Rosario, fregvezia da Boa-
Vista. Sirn. pago o iruposto.'
Thoieu Miranda Fralso; para mruandat'
transformar cm portas duas janellas ida
casa n. 7 A Estrada Nova de CaxangA.
Sil, na forma do parecer e pago o im-
posto.
Secretaria da Camara Municipal do Rqt,
cife, 9 de scteobro d'3 1884.
0 porteiro,
Leopoldio C. Ferreira da AS'Ia.*


INTERIOR

Baneo do Brasil
i*_ -.
RELATORtIO DE PRESIDENT "
Srs. accionistas.-iEm noue do eoumelbo diret:ot
tenho a honra de apresentaw* voesa consfdera$o
o movimento das operaq5es des, banoo" d6j.t
anuo administrativo eneerrado .0 de-jd as-'
sado. E assim cumpro o ever 'que mAe k A
os estatutos. .:
Depois- do ultimo relaterio a distrbiigfio a4
pital do banco entire a eaixa matritepfio,, i
modificada do. 'odo seguipte :
Caixr matrix 151,288 acoes 30
SCaa" fi:aes
De 8. P.adoL601 i
Da~ifa4,,856' ;/
De Porna- "
bueo ,88 1 -8.
DI Gei .... .- .
do l^^l .**^^^^Al


S39,688 1/2
0 numero de aecionia*a, quoe em 30 de junho de
1883 era de 24131, fieo elevado a 2,9215.
A cotajAo das ae&e no primeiro semestre os-
ellon entire 2935 e 3005 e no segundo entire 2954
e 3005, fechando o merciado a 305, corn dividendd.
Emissao geral do banao em 30
de junho de 1883 20,425:800,5000
Admortisaqa dentre do anno
(reagate annual) 1,140:0005000I


Eanisso em 30 de junho de 1884
Sendo: -


19,285:800000,


Da caixa mzatriz 18,784:9201000
Da caixa filial da Bahia 150:0305000
Idem da de Pernambuco 112:.9301000
Idem da do Maraphio 91:9501000
Idem da d6 Para 41:750;000
Idem d.do AIi Grande do Sal 15:2605000
[dem da de Oaur Preto 22:950J500
Idem da de S.Pkmo. 66:0105000
a" -'--'-arn" ,'*s-e
A emiao d teve qMrdfx~d


LOin~Pi*a~I


juho foi o seouint :i
Notas para as caixas matriz e
filiaes do baneo, viadas da
Caixa de Amortisaao atW 30
de junho de 1884 38,980:0005000
Notas para as caixas matrix e
filiaes devolvidas assignadas
atW 30 de junho de 1883 32,810:0001000
Notas devolvidas durante o anno
(Caixa Matriz) 1,625:000$000
Existencia em 30 de junho do
corrente anno 4,545:0001000
As notas trocadas na caixa de emortisaclo du-
rante o anne representam a somma de 2:901:3705,
sendo
Da caixa Matriz 2,81:2a000
Das caixas filiaes 66:1509000
2,907:3705000
Durante o anno foram consamidas a fogo pela
caixa de amortisacao, em cumprimento do art. 13
da lei n. 3,720 de 18 de outubro de 1866, 37,053
notas inutilisadas das caixas matriz e filiaes do
banco, na importancia de 2,675:3705000.
A caixa da cadrteira commercial teve o movi-
mento de 1,286,488:384A588, sendo............
642,859:5035197 por entrada e 643,628:8815391
por sahida, existindo em cofre em 30 de junho o
saldo de 5,989:439A344.
0 movimento de caixa no anno bancario foi
maior cerca de 166,000:0005 do que o do anno,
anterior. ,
Foramu.I l tiwfhaM.ujpia 21,355 cheques


AdmiAi lo do Baieo "- 82- I
Fundos da reserva 1,737
Os fund 1.de reserve, que deviam portafe.|
var-spem 30 de jinho ultimo a 9,871:507A490,
comparadc4l abm os do balance do anno anteri- r,
apresentm' s somrma de 9,182:19$8156 per Ihes
term 8ifcOdebit 9:309533t de prejuizo
liq'ddadt nas dud L e reduceao fe.i'no
valor de bens i;4 '- -
Frram deo-"tidas /I- Aa importancia de
113,4;8:17878 9 desciminadLi aeguinte fS mim:
Lettras do Thesouro Naciomalf 39,816:000000i
Ditas de duas firms 'residents
na cOrte 57,823:3933374
Ditas contend al6m de outras
firmas uraa rcsideute na escrte 11,864:5085985
Ditas cam aceite do banco 3,974:275.010
Estas operag5es comparadas corn as do .anno
anterior apresentam as eguintcs differenquas pars
mais :
Em lettras do Thesouro 1,766:0003000
Sde duas firms .20,52"):i96-5154
(C contendo,alm de ou-
tras firmnas, urma residents na
crte 437:9857433
Em lettras corn aceite do banco 1,905:7185550
-24,630:670 147
Vas letras caueionadas por diversoj titulos
hotve a diminuigao de 149:431,3730.
Nas contas correutes garautidas houve um aug
mentode 3,564:S14-3933, tendo sido o movimento
durinte o anno de 78,684:3113927 per sahida c
75,119:496,994 por entrada.
As garanuls destas contas sao as seguintes
plo sen valot nominal: ,
.Fundos publicos / 3.562;8-)0 5000
Ac?5cs de bancos, de companhias
e (.-bentherea ,53:90
Cartas de eredito 8,173:5098000
Titulos commerciaes c diversas
responsabilidades 19,947:081 157
43,337:3414157


0 movimento cm letras por dinheiro a premio foi
de 134,333:6871420, tendo-se recebido durante o
annoe bancario 66,556:02-25170 e pageo..........
67,777:t65;250, bavendo portanto urma diminuiqio
de l,22t:14350;
0 inovimento de contas correntes cei'donras foi ldo
340,577:0765388 por entrada e de357 796:116#897
por sahida, isto' 93,612:2505122 mior do quoe o
do unno anterior.
Reunindq estas duas. verbas do passivo, ve-so
que o saldo teve no anmo findo umn augmuento de
-1559:3065411.
S0 valoi, dos ftndos publicos c das access e de-
bent-iw de companies teve a seguinte diminuiAo:
Em funds publicos de 1,007:5045 e em ace5es
kebentasede eowtpandies de'96:0610825, aquiiella
praveniente da -enda d"It'polices e esta de deben-
tures atwredlos e dividend das acq.5es da Compa-
nhia Paatpil.
0 Incro em operates de cambio no 1" semestre,
7l7;601lM85, passou A conta de ganhos e perdas,
f4ad.. o em suspeno o do 20 semestre,
51 porque a administralo, -tefido resol-
in'as operacesBde eambio por conta
oem3 W de junho por liquidar
ra doa laueros do o
emquanto estivesem em


ban-


d

e
il
(


i


(
i




I
E
8

r
d



J
c
X,
p


p
e
c





f(


* Nw


t; uuo que stiau tcunawttuu cf aua tgculra XVI ICtiU
pelo conselho director, que encontrou tudo em de-
vida ordem e de conformidade corn a escripturagio.
Terminando o prazo do mandate quo confiaftes
ao illustrado membro do conselho director, o Exm.
Sr. conselheiro Dr. Joao Manoel Pereira da Silva,
que o desempenhou comn inexcedivel dedicagio,
tendes de attender ao preenchimento desta vaga e
ao mesmno tempo eleger o conselho fiscal, cumpri-
das desta form as disposicoes do art. 33 dos enta-
tudos e do art. 14 da lei n. 3,150 de 4 do novem-
bro &e 1882.
0 conselho fiscal procedeu a todos os exames e
informacues que julgou necessaries para former
sou juizo sobre o? negocios e operagies do baneo e
coin o seu parecer fieareis habilitados pars votar
corn a costurnmda justiga sobre as coatas do anno
de 1883 a 1884.
Antes de terbinar, Srs. accioaistas, seja-me por-
mittido, manifemtando os sentiments do eonmelho
director, agradecer aos distinctos cavalleiros do
donselho fiscal a nimia cortezia coin qu e se houve-
:-a nipo desempenho do seu mandate e a coadjuva-
ea:o valiosa quo prestgram par meio de 'abios con-
selhos quo lbauggera a dilatada experiencia no
anejo 4onegoeios.-Joed Macdado Coelho de
Castro, president do baneo.
RELATORIO DO GERENTE
Ilm. e Exm. Sr.-Tenho a honra de submetter A
apreciacao de V. Excriei resultado do estudo que
fiz na carteira hypotheearia do Baneo do Brasil,
afim de que V., Exc. possa ficar habilitado A fdr-
mar juizo mais exacto sobre o sea estado.
Em 30 de junho ultimo o saldo devedor, repre-
senuado p)r 781 contractor hypothecarios, era de
28,981:226.378. a saber:
EmI 631 cpntractos ruraes de
long praso 25,169:0>4W450
Em 95 ditos ruracs de curto
prjaso 2,809:587A01S
Em 46 ditos urbanos do long
praso 892:500,3 150
Em 9 dicos urbanos de curto
praso 110:054 4730
28,98 1:226637S
Din exan, n clue procedi no est:-do d.i CcoiinI d-
cada mutuario e considerando os saldo dee capi-
tacs devedores, resuilta que dos 25,l69:0813450
representados por contratos ruraes de long praso.
13,7.5:631 3240, que deveinm349 mutuaios, acham-
sc coni as prestau5os pagas em
dia.
3,197:7073050, qno d.vin i I mutuarnos, estl
estes em iitr.azo de uraa prcs-


3,310: l,1 .34790,
1,034:137 000,
793:241"5820,

3,049:9024520,


taic.o.
que devem 59 mutunrios, estlo
ein atrmas de duas prestaoces.
que devein 2I mutuarmos, esrao
emin atraso de tres prestagies.
que devcm 30 mutuarios estuo
em atraso de quatro presta-
Se3s.
quo devein8) niutuiarios estao ein
atraso de ciico ou mnais pres-
trl(;,.5e.


25: 169:084 ,450
Corn refierencia aos 2,809:587 048, representzidos
por contratos ruraes de curto praso result que
1,147:6925275, qclue devcm 48 mutuarios, tern suas
prestaq5es pagas em dia.
1,661:8915773, que deve:i) 47 mutuarios. eitio c-n
atraso de urma ou mais presta-
cos de jurors e : amortisaiqo.
2,S09:,S75')48
Da comparagio destes algarismos verifica-se que
54 o/o do capital mutiado tern pontualmente satis
feito as condie5os de'setis contratos ; 26 0/% desse
mesmo capital deve urnma ou duas prestaVoes ; 20
o/a deve tres ou maii pro t ,i5es.
Dos devedores em atraso, trinta, que-devem de
capital 1,150:9185987, unrt easto send accionados,
as escripturas dos outros aehliam-se corn o Dr. ad-
vogado tao somente par a defender direitos do ban-
co ou pars receber o product de pracas, promo-
vidas por credores em segundo lugar.
Na form prescripta pelo 10 art. 12 do deereto
n. 5,506 de 26 de dezembro de 1873, esistem cinco
mutuarios, cujos bens foram.seqncsttados, deven-
do os depositarios r eolhcr ao haasno todos es ren-
dimentos liquidos pai amortisai dbs debitos.'
Exibto igualmpute cot urn grade, ddvedor um
contrato de antidhrose ce dbrado de Fe 0 e
cornm. a diOied 2 ocitd tA12. '
doesh 9a* 0aa o e oq s dgt tc-
do
[ o -baneo ,. "'.. ^ ..* ,,:.-. ./ _... .._:.; .".


- ~ tpAErft'm~i- oaihMssL~o F18CM* -, ,- .
Srs. accionistas.-A co namissio fiscale- "
pimento do dever imposko pelo art.2 ta
tutos do banco, vem, auxiliada pelos
tos prestados pela adminiatra o requltado do exame a que procedeu nas opera- .''
c5,-s do nosso estabclecimento bancario. "
A commiisAo examiner a escriptuiAb e at '-
contas relatives ao anne bancario decorrido at&6
30 de junho do 1884 ; a secoo da emiasso e a
da thesouraria,e achou tado conform. 0 saldo dos
dinheiros na caixxa exacto, e os titulos em carteira
e mais valorcs em boa ordem.
0 desenvolimento das diversas operagoes per- ',
tencentes A carteira commercial tem continuado ""
em augmento, offerecendo os seus differences ti- .
tulos garantia regular ."
0 moving nto das letras deseontadas, que no -
anno batarto de 1881 a 1882 foi de........... t ,
73,656:1095q51 e no ie 1882 a 1883 de. ........ .
88,847:507;92, atttiio progressivarnmente aSl- i' h'
portantp sornpia de 113,47851786369 em 0 do "
junho de 18%: '
0 das conta correntes garanitidas, iq c Ie
mo anno de 1881 a '1882 foi de 14,3 :
fechou no anne bancario de 1883 a 1884 '.Q
portancia de 153,803:808921.
0 baneo tern distribuido a seus fregnezes e o ,..
commercio o auxilio que os seu recursos teem .
p'rmittido. "
Attendendo A apathia permanent que se hl ia -
apoderado da nossa prata pela descoufianca der-
ramada no commercio e nai lavoura, por mnotivos "r
de character amea(.ado', nAo p6de a commiss.o dei-
xar do registrar a maneira corn que a administra-
olo tern dirigido o meeanisin, ec,,nomico das
transac;5es de credit ; harmonisando os interes-
ses do baunco corn os dos seus devedores, evitando k:
o abalo e a pres.lo, cijoi)s ,-f;oitos iniquilam ocre- .
dito e coutrariamo desenvuovimcuto do trabalho "
product co.
Os titulos em liquida;.i-o, quo no anno, bancario e
findo emn 30 de junho de 18:'3 importvam em.... ,'
9.i;:063.3242, foram clevados ,no ainw) fludo de 30 ':
Lie junho de l- a 1,70!2:260;.3,5.). umrpre no- .
tar que a solvablilidadJ( d'csta importancia nao 6 "
tutalinente ephemera ; a demora depended unias
vezes da reluctaecia do, coobriaglos ein satisfazer 'n.
a siua respnnsibilidadc, pueferindo esperar pelo-,:l
resultado das investidas do banco contra us pri- -
meiros responsavcis ; outras vezes di prudeueia, o '
que ranmlia nao destruir o credit do devedor -0.7's
qitando a liber.lade de acy:w, sc toru.i indispensa-.' .i
vel para a SLiv.,bilidade i:;L divida, embera em ni u-
tur,) rem ,to, conveniencia l jii, I'. : l, ga pratie ,
la ;adiniuitra.;L) cm eonit:Lcto) comn o dcvedur p6dc
fazer effecriva. :
A admiuistrayao do banco deve coutinuar ua s
observancia dos limits inmponstos ;is operaqies de ,.
cambio, utilisando-se da f.culda Ie outorgada ,:
estatutos emin oecasiio favoravel aos inteeesses lI
bunco, procurando cooperar pira que se evo
repetndas oscilhl;a'-es do me-rcadn, eujas cuanBt
U.xp.rienei.1 n1o tern aindla podido fisar, man quo. A.
tero ile perdurar einquanto a moeda legal do.ii-
pcrio for o papel inconv',rtivel.
No relatorio quo o diguio ex-presidente do.-
co, o Exm. Sr. Visconde do Tocantin -
a assembl&ia geral ein 31 dejulhod _
consignada a seguinte indiccqao :o '
Assimrn tnb m f6rai inuto para'
svstema de armazenapem npare o nos"o'
desse base sgura de: contrato de eumprejtim
bre p.,nho,'.
,,,im grandef uIt
rEstas inmmovw:ans traiam graimtudeV'emBo -m
de vida para as ins'ituii-'es de credit -
proveito do cominwrcio e dh iueiza p3m -
0 systeoma. desojado de armazenaes1a
c a omissdofgal de WariauLb ou aran
trahsfere o domini, da ceubsa. jA em effvi
no commercio. Actuava no spirited do todos a
ralisaqaio da primeira .actividade da nossa lavout
euja permaincnnia s .afig-'irava prolongar-.o, efi
prejuizo do m.nivimnnro) c .m ,'-eidI. qu>,. constitute -
a prosp-rida le e a rilues ,L ..... .
k' vista do n..o estar da praqa, dcs -Joio o ban-
co de reanimar o movimnento da exporta"ao baHi.u '
to abutido, resolved a administragao levar a ei
to a upeucionada indc,;ao. Cercada, poise, ,i ga- .t .
rantias quo a prei'isio na occisi.o podia sugge-
rir, forum realisados os emprestimos sobre o P l
nhor mercantiL do cafi corn o reforeo da respomact-KA.
bilidade sulidaria de mutuarios desis prata. *:
Qutato as ttanuacoes corn a praa de S
do que fall o Exm. Sr. ptesidento n0 sueu
rio, estando elias pendendo de liquidaeI)9
miftisttao psrogedeu era acerto rse rvsuW.
sampenmo o lucre af operacos do cmn
seur~sfire, pats eufuintsr preiios quog |J^ |^
l*v pen' mwo~astoperiaco

:> .t -,.."


~'


'~ ~
I ~


*-. ? .-


1


11W


I


,It


m


-I + &'lIPlllmqRI


.&alga


!


W

,* .


"*. et i',d .i q .iiporventura sobreve-
.Ai; a W 'AoperI _oaMidtpendteste, e para eujaa *ia' s.
,t.,4e rjbuer 4odka cautela ladeada do in- s 'ig '-
^ firmesa *a iiatentaeo dos direitos do re is d maim. Strinta
ft-, .Pnaralidade liewgeiras wi~r
m eta de titilos el iquidago teve o seguin as
um~~im~~nt-: ft.asmeaw.._._,,
_-,Anuitas de. faWzendas term ti
Saido WeF de junho de 1883 96O8;06rd80 rtantesj"ti nas ioura,
Debitd durante o anno 1,178:266S4103 on, o qce exphea atrmso em
---"*"l ---" wmutuarios. i
2,146:8929736 1 i ama medida salutar e que .
Creditado: nair. a per em xeeu,9 o, porque
Recebidoem dinhe.iro 3"5:919A732 ezacto do estado de prosperidade.
Debitado abens de de ima fazenda, deter*nara o pro
raiz 5:6005000 mar-se para corn os devedores r
Idem a reserve es- Comb simples informagao aeho
eeln 21:10 535 @-387 iute e oito devedores de inais de
Saldo em 30 dejuaho --' tando nese numero tree dos pra. -
de 1884 1,5:1994348 sendo que'destes, dez detem ma
Perdurando as causes que trazem abadida a con Como V. Exc. sabe. de nm tra
fiana no tocante aos emprestimos A ivOura,so- que a gerencia fez organisarfic
bretudo do elongo praso, a adininistra e eutendeu as terras e benfeitorlas hypothli.|
eonveniente sobrestar naquelles contrato e aguwr- abstragao feita dos escravos, eT
dtr vigilante os acontecimentos. avalia5es em globo, valem quasio.
SNo entretanto para que possaes avuliar do e a- dos do capital ora devido, & ainda'
do actual da carteira hypotjhcaria,voso3 O se contEato por cotrato, cmo *vA-
em appenso as informaqSes que me foram i ra- quasi sempre 50 /% ou mais do debi&
das pldo Sr. gerente, a cujo cargo etta a hrec ao tuario. "
immediate desta repartieao, os mappas estatisticos Nao ebstante a. -.iffieeia coudis te
do movimento geral e annual das hliypothecas, o da passando o paiz, etou persradido
emissio de letras hypothecarias e eo da rcspeetiva daio da cartcira hypothecaria Bsdo f
ealxa, por entrada e sahita dos dons semiestres., do, como e de s natureza, sem g^a
Em annexo encoarareis o balanuo da caixa fi- se os poderes do Estado se rcsolv
lial de S. Paulo, cujo inremeqtl se raevela na im- corn a adjudi aLIo forgada, quo 6 o
portante somma comn que annalsiento concorre 4or hypothecario.
=0 Vas r1lfit ie
"- aL* .L._ "ite-_, -. A bl
oa ociSeho director, o gerente Sr. tando o debito total em 1,002:50418
Luiz Alves da Silvya Porto procedeu a exame da que apenas 32 o,0 do capital mutuade on
caixa filial e de suas a&gencias em Santos e Cam- 32l:8_16137 tern seus pagamentos em t), haveht-
pinas, e no relatorio que apresentou menciona ter do em atraso 68 o/, on 680:658A743. -
encoutrado os valores exatos e de conformraidade Destes contracts seis, quc represented ,. ..
com aescripturaAo, que so abhava em dia. 68:7275100, estao seudo accionado ,.
No pessoal do banco houve as segaintes alterit- Do estudo feito sobre as ga-antias
Fleea i contractor urbanos result para mim ai
Falleceram daranteo anno : pagador, Francisco de qae o banco estA bemrn garantido ",-Tj
Alves de Brito; ajudante do cobrador, Antonio tempo a pratica me ensinou que os nft d w
Jos6 de Azevedo Regadaas; 20 escripturario, bans, ainda sendo boas as garantias, ao 4 djdl
Eddardo Rodolpho de drade Madeira; conti- cil liquidaco,porque aos mutuarioa fIataat-.
eao, Lucas Ferr-ira de Souza. cisa renda para satisfazerem as coiWic .
Foram promovidos : a ajudante de reeebedor o mesmos T
ajudante do cobrador, Sebastiao Antonio Luiz Pelo meuos asaim tern acontecidmom
Vianna; a 20 eseripturario o 3o, Luiz Lopes Pe- totalidadedos.contractoscelebrados ad %
reira Bahia& So a V. Exc. parecerem insufficient._
Para as duas vagas de ajudante de cobrador formac5es genericas, tenho apontam
foi transferido o 3o0 escripturario Manoel Pinto de habilitamn a tratar de ecada mutuario t
Miranda Montenegro e nomeado Frederico Antonio ou a prestar maior somma de eoca re..
de Araujo Silva. -me frem exigidos.
Para a vaga de 3o escriptarario foi nomeado Saa da gerencia, em 3 do agosto de
Joaqaim Carlos de Azevedo Brandlo e para a de Deus guarde a V. Exe. hin. e E .
uontinuo Jogo Diogo Ferreir. de Souza. selheiro president do .Banco do BraUfl.-
0 exame dos val.res de propriedade do banco ve da Silva Porto, gerente."
R ,& MIA....I ..A.A..0A, 5 ...... a ,. 1.. 1 .,^ rs diaProgrnN


.Ik '' *


I


/ A, .


'^, "* .
..'-1 .. .'*. --
' il *.P,- *-


^


IP
































eam os emba
o ajuste do s(


l5aNi'thdwc5aspi-^
omura e 6 foroSo que
mn que se v8 o ere
rato ccm o mutua-


Acommisslo aeute que novo element )'-le resis-
1 toral se interponha a dobresalta os ani-
,osmcoIn risco de intorpecer a aeg pro-luctiva
o Smia social e compliear o lt0au@o das
6 qes de eredito, sob cuja sioira seee:
ie a lavoura e a consequieate pimosperidade do.

A qnes1b6 da transtormaoio do trabalbo, al66
e grave 6 complexa, assisted ao governor in perial
o dere de estudal-a corn a attenao e a pru lencia
l que o patriotismo impoe, porquo a precipital4od e
qualquer solugo irreflectida reagi r em sentido
eontrpio aos direitos e interesses (as instittu"9as
de.credito legalmente constituida e exposto as
m1lotres e mais humanitarias intecSues.
-;lueres realisados no decurso Gos tres'ultimos
auno bancarios mostram a segui te rogressilo:
Anuo de 1881 a 1882 7,937:303457
S 1882 a 1883 8,015:323,141
1883 a 1884 8,751:451126
u: Osjandos de reserve, e reserve especial apre-
sentam os, segaintes resultados:
Anm de 1882 a 1383 8,134:1714914
S 1883 a 1884 9,182:198)153
A 4ssim vereis que foram elevadas as quantias
d6' 1 d148,026G212, no anno baneario finduo cm 30
de jiinho de 1884.
A' A vista destes quadros financeiros, pareec nos
q|l I a para inidemnisar prejuizos inprevistos de
i quaesquer transacq5es pondentes que sobreve-
Jr p nam, encontra o banco nos lucros provaveis do
S anno e nos dous fundos de re&3rvaj-ecursos de
?; sobra.
De conforinidade corn a lei de 17 de setembro
S de 1873, cfiectuou-se o resgiato annual de..
1 ,140:000,s; iieando a emissW.o redazida a...
^ :. 19,285:8005,
^r, 0 movimnto da caixa no decaurso dos tries ulti-
j4+ mos annos ban"'arios foi:
No anno do 13St a 1882 1,203,853:-152695
1882 a 1883 1,120,45:1-2063-323
S 1883 a 1884 1,286,488:3845588
Desta suecinta cxposicio das oporagoes do ban-
S; co podereis acompaithar a commission no juizo que
emitte sobre a posiio1 do nosso estabelecimeito.
,, | Corn os recursos de que pode dispor e a expe-
riencia quotidiana, a prospcridade do bunco serA
progressive; cumpre, poremn, que a administra-
gl co do bunco empregue toda a sua actividade e
zelo para sustental: o minerecido credit e confian-
oa de que goza, o important estabelecimento con-'
fiado a sun intelligencia e direcgiAo.
Mais amplos poi'menores e osclarecimentos sobre
S as transacqies do banco encontrareis no relatorio
: da presidencia.
o;; Em resume, a commissao prop5e que sejam ap-
provadas as contas do banco durante o anno ban-
caio de 1883 a 1884.
Rio de Janeiro, 21 de agosto de 1881.-Bardo
do Andarahy.-Visconde de Mesquita.-Bardo ae
S Araujo Ferraz.-Barao da Lagoa. Antonio Ri-
beiro Queiroga.



REVISTA DIARIAI

Club Carlos Gomes-Foi miuito concorri-
do e esteve brilhante o concerto vocal e instru-
mental corn que o Club Cailos Gomtes festejou o
seu 5' anniversario, na noite de 7 do corrente e
no theatre Santa Isabel.
Nogeral todos os trechos que constituiam o pro-
gramma foramm bern executados e mereceram acca-
lorados applausos; mas d'entre elles sobresahi-
ram: a symphlionia do Guarany pela banda do
S Club, que foi adrmiravelmente conduzida; a aria
S a Que la voce si suave dos Puritanos, pela Exma
Sr" D. L-onilla Alineida, que cantou corn muito
gosto e correcao ; a phantasia sobre o hymno na-
cional, executada ao piano pela Exmn Sra D. Ger-
Smana Vieira; a marcha do Propheta, pela banda
S do Club; e o core do Giovamna d'Arc, em que to-
das as vozes se harmnonisaram bern, e corn o acom-
S panhamento da orchestra deram um e plendido re-
sultado.
Abrio o concerto o liymno NTaei nal, cantado
pelo corpo artistieo do Club, e corres ondido pelas
bandas inarciaes e pela do Club; QAi elle ouvido
i em religioso sileneio e estaado de pe a sociedade
Si selecta reunida no theatre.
:, i Foi arma festan maguifica, como sempre teem si-
c 'i do as do Club Curlos Gomes, e deixou nos expee-
tadores as mais grates recordaSces.
-SiS^ Ap6s o concerto, o Club, corn a sua banda de
j;l| musical em frente, e seguido do nurneroso acompa-
-I nhamento, dirigio-se para a residencia do sea pre-
i.l sidente afirn de comprimnctal-o.
felS^ -Awe ]Liberlai-Realisou-se na manha de 8
do- 'jrrcnto o grand festival abolicionista corn
J: que a socieda lt tie seuhoras-Ave Libertas --so-
i{' leinisou, n, theatre Santa Isabel, a posse da sua
*i :nova dire t )ria.
0 the.itro esteve litteralrnente cheio de espec
i: i tadores. notando-s3 todavi.i a .usencia de fami-
lian, quo cmn prqueno numero coneorreranm A festa,
~;--. alias muito b miie e muito .'a organisada.
Dividia-se o prograamma cui duas parts. Na Ia
sarAo litterario, teve lugir a posse da nova di-
T a'eC~to, ia, cujos iiom?3 v-o abaixo menicionados,
^Ir;; orando, al~n d:i prosidcnta a Exina Sra D. Odilla


Pomnpilio, e da oradora da soeiedade Ave Libertas,
.a Exuna Sra D. Lconor Porto, osSrs.CyridiloDar-
^ val; Phaelante da Camara ; Antonio Baptista de
SOliveira, pela sociedade de Benauficencia Bahiana;
-Alnisio deAbre; Salles Barbosa, polo 2o anno aea-
demica ; o reprcsentante da sociedade Redemptora
S dos Captivos; e o orador da Sociedade Conser-
vadord Academica.
V Forum entregnes 20 cartas de liberdade, agen-
-ciadas pela sociedade oupnr ella auxiliada..
S Na 2a part, concerto vocal e instrumental,exe-
cutou-sc, e ben, o programma publicado, primin-
do a Sra Risina Ginoline na aria da Aida ( Ri-
torna vdci:t,_'.,3), Tqu foi eantada corn muito mi
meo e born gosto ; e a Sro Ginoline e o Sr. George
Nind no dueto do 2' acto da Traviata, que foi tam-
bern cantado coin talent.
S A bolsa de entrada apenas rendiu 63A500 ;,
mas o product do concerto elevou-se a 263,500,
porqs a vendagem de pequenos ramalhetes, offe-
i Tecidos por commiss5es de senhoras, angarioumais

FYoi parca a colheita, attenta a bellesa da festa
e0 o fir a que se destinava o sea product; mas
isso nada diz nem contra a idea em si, nern contra
o miodo de p61-a por obra, pots qoe a idea 6 no-
B1 e generosa, e digna de todo liparo o inodo
ma a ai executando a Ave Libert neaeumniB se-
o offirece, nem mesmo ante os espiritoqimais
Umortaos e mais emperrados. I
Eis como ficoua constituid a nva diretoria
dA&4Ave Libertas"
Presidsta D. Leonor Porto.
Vwie-pyidenta-D. Ernestina Palmiam Lopes
de'Bgrros. *
Ja Secretaria-D. Odilla Pomnpilio..
2' Secretaria-D. Carlota Vilela4 .
'('Aeaoure'ira-D- Fior-a4uecdhts Aefoao
Vesta an Pef3ha -3Affuip !r |
-aa
poy, quer naj noite de 6, aer
I, iaraii.eia deNosa nh


Souza, que v 2uO wreaio
ao hospital PedroI. .
0 ferimento diz- e ter sido feito 0 gsarda ci
vico u. 37, Franpeisco FuAirl<
de livrar urn de seas companheika das gats
Antonio Diogo, quando eate 08 i d
poi ete -odiadb
dramatic da 8a#. ftAddwd gd
polo Sr. Gi, contiaM atial e auIate i 6
publico, qoe tein afflado empre soliatr a-
denado o devido preito ao talent dos artist" q
compoem a mesma panhia.
No sabbado ultimo e ante-hontem o theatre es-
teve cheio, e nao perderam o tempo os que ati
paasaram as noites A apreeiar o engenho fecundo
de V. Sardon no seu bellissimo drama A Fernan-
da, e o nio menos eneantador engenho de Ernesto
Bister na traducqLo desse e do drama Cora ou a
Escravatura, ambos goauinos products da escola
realist pura, sem os decotes aboreeidos. do des-
calavrado ni.
A Fernauda, espncialmente, e urn drama esplzn-
dido de vida e movinento, em que Sardou, sem
sahir ds9a estricto% limited de uma critical finn em-
bora severissiima, eaustica, corn grande vigor de
coloridoaeexcellente method littcrario, certos cas-
tames sociaes, certos vieios que siLo a praga dos
families, visando um nobre fim-a regeneraVio da
mulher, que, por fatalidade antes do que or in-
dole -propria, uma vez baqueiou no -eaminho da
vida.
E' um drama digno de ser apreciado uma emui-
tas vezes, maxima qaando tern por interpretes ar-
tistas intelligentes.e conscienciosos, como sao no
geral os da companhia citada, e pom particulari-
dade quando se incumbem das principles partes
u:na Emilia Adelaide, um talent hors ligm e uama
Alvaro, umn gala sobcrb*, ambos os quaes sahi-
ram-so admiravelinente de todas as scenas do dra-
ma, comprehenadendo-as e exeeutando-as takes
quaes foram ideadas pelo author.
Cora ou a Escravatura, exhibido na seganda-
feira, tambenm minerocec ser visto, pelo muito estudo
c critiia qae revela nos seas lauceslw*ahi, coo
no outro, o grande talent dc D. Emilia Adelaide,
o savoir fair do Sr. Alvaro e o bonito e fino en-
genho do Sr. Gil souberam conquistar sinceros e
freneticos applausos, de que form coparticipes os
demais artists.
A compaahia deve repetir esses dramas, espe-
cialmente A Fernanda, esse florlo da coroa litte-
raria de Sardoa ; e estamos certos ae que nao Iho
faltarao espectadores e admiradores, tanto 6 certo
que o laureado escriptor francez e seu traduetor
encontraram fieis interpretes na companhia Emi-
lia Adelaide, credora, como jA o temos dito, 'e re-
petimos, de toda a attenglo e aprego publiHos.
Falleciinento Noticias de Itamb6 dizem
ter ali fallecido o Dr. Jos6 Baptista Gitirana, of-
ficiai-maior da Seeretaria dca eresidencia desta
provincia, o qual ha dias seguira para aquella ci-
dade em demand d4 allivio aos seus padecimen-
toi, dcsde algum tempo eonsideravelmente agra-
vados.
0 Dr. Jose Baptista Gitirana tinha pouco mais
de 40 annos de idade e formara-se em direito em
1863. Era tenente-coronel da guard national e
official da Rosa, e f6ra deputado provincial nas
16a e 17a legislature, de 1866 a 1869.
Era home intelligente e de uma certa illustra-
pao, e militant, como political, nas hleiras libe-
raes.
Morreu pobre o deixou uma prole numerosa.
Seja-lhe a terra love e receba sua familiar as
nossas condolencias.
Prolongamneato da via-ferrea de,
N, Francisco-Segundo fOra annunciado, ef-
feetuou-se no domingo ultimo a inaugurago de
duas novas estagoes, Barra de Jangadaa e S. Be-:
nedieto, do prolongamento da estrada te terror do
Recife ao S. Francisco.
Assistiram ao actor, que teve lugar na ultima
estagio, as 3 horas da tarde, o Exm. Sr. desem-
bargador president da provincia, muitas pessdas
gradas e grande numero do pessoas do povo. S.
Exe. havia embarcado no sabbado, as 11 horas da
manha, corn a sua comitiva, pernoitaram todos na
Colonia Orphanologica Isabel, onde foram muito
bern recebidos.
Entregues as dans novas estagtes ao trafego
pelo Sr. Dr. Francisno Callaga, digno director en-
genheiro chef do prolongamento e expedidos di-
versos telegramrnas, regressou o trem para a Bar-
ra, em euja esta9-ao, convenientemente adornada,
foi offerecido pelo pessoal technico um profuso
lunch aos convidados, durante a qual se troearam
muitos brindes, entbusiasticamento eorrespondi-
dos, o ultimo dos qnaes foi levantado polo Exm.
Sr. desembaigador president da provincial a S.
M. o Imperador.
Nestaoceasiio, comr durante a viagem e na
inauguracao, tocou a banda de music marcial da
Colonia Orpr anologica Isabel
Agradaram geratmente as obras exeoutadan,
especialmente o tunel de M~arayaleuja passage
foi solemnisada coin muitos vivas o palm'is.
Desde Palmares at6 S. Benedicto a passage
do trem era saudada em tlivers)s pontos polo povo
soltando-se em diversos lugares fogaetes e bom-
bas.
0 Sr. Domingos do Freitas, sub-empreitcir) das


obras, emn signal de '-egosijo pela inauguragao dos
trabalihos de que se incumbira, coneedeu, emin Ma-
r-yal, a carta de liberdad3 a sun escrava Lucia,
crioula, d- 25 a'anos de idade.
0 Sr. Dr. Calava, fazeoAdo entrega da carta A
r,:fcrida escrava, proaunciou um discarso aunalogo
ao actor, sondo calorosamente applaudido, reeeben-
do um bonito ramalhete de flores artificiaes, que
Ihe foi dado per uma innoc-nte filha do generoso
senior.
Por esta occausiao forum soltado, tambem mui-
tos fogaetes c bombas.
A fasta correu bemrn, sondo porcm de lastimar
quo o trem ordinario que devia ir at6 S. Benedic-
ts naquelle dia, s6 tivesse podido, a muito custom,
aleancar a Jaqueira.
Polo melhoramento que se acaba de roalisar feli-
citamos a provincial e fazemos votos para que, bre-
vemente, em janeiro, como se diz, chegue a ferro-
via a villa de QuipapA.
Paquete do norte Um teleg amma da
Fortalezanoticia quo alli chegou ante-hontem de
regresso dos ports do norte o paquete national
G'eard, que hontem'id'alli seguio para os do sul.
ReuniGe% sociaes Ha hoje as sogaintes :
Auxiliadora di Agricutura, ao meio dia, sessaio
do conselho administrative, aa s6de social.
Do Ctnb Vinte e sete de Janeiro, no lugar e hera
do costume.
Am- i: l
In ut Archeologicoe.o meio dia, sessiso ordi-
E begin lemalbrad-(O} Sr. Manoel Alves
d, Silva Maia esereveu-nos hontem seguinte :
SPeWo a Vv. Ss. para quo se digaem do cha-
mar pela sua Rcvta Diaria,- a atfeaoo de S.
Exe. o Sr. president daprovincia para o estado
em que se: acha o vivreid auni. Com poaucos
partonsdeoareia, quo trouxcaee a forra-va de,1C0-
-tari, ligarse-hia, arua r da iConcordia A- run Im-
persia,, e c'amtos li es tde todeo o esterquilinio e


nuo dia 1'Io eorrnten o uovo prnso ai6 Aos
coetribu6ttes do impostor addiciOna4U deom. ur-
baNn para pagamento do mesmo to, reete
aos sorvioos da Companhia Dra.iage.
Amaociaco do Funceiioa teW J-
ineftaes dia 7 do
corrento rennio-se est aIasoeiaSio em assembl6a
geral extraordinaria para eleger o novo eonselho
deliberative, pb a presidencia do Sr. Dr. Witra-
vie Pinto Bandeira eomr 'assistencia primitiva-
monete de 52 Srs. associados, e em seguaioento da
sessao de 58. -
Aberta a sessi 'convidadoa polo Sri presdeate
os Srs. Alfredo dos Anjos e Silveira Carvaiho pai a
servitrem do escrutadores, proceden-se a elei.ao
para president, corn 52 chapas, send reeleito o
St. Dr. Witruvio Pinto Bandaua, oom 37 Votos, e
obtendo o Sr. Dr. Joao Barbalho 14 votos, e seon-
do considerada essa chapa nulla pela refeineia A
divers elei.io.
Preclamado o nevo president, o SB. Dr. Wi-
travio Pinto Bandeira manifesta oaseus agrade-
cimentos aos seas consoeios; e depois, de alga-
mas considerauZes sobre neopoder continuar no
exereicio do cargo, para que fora reelito do novo
pede a sua dispeansa, a qual Ihoe foi denegada.
tend fallsado a respeito os Srs. Dr. Antonio Per-
nambuco, professor Jos6 Pa linoo. professor Silvax
Fragoso, Dr. Pergentino e Silveira Carvalho.
Seguidamente peocede-se a eleiIto do thosou-
reiro e 6 reeleito por 27 votes o Sr. Luin Epi-
phanio. ., # ,, j A1 0, 1 1
Depois seguem-se as elic s 1a v Ic-
phanis. eLo ,es. voepa-
dentes, e silo cleitos os Srs. Dr. Pergentino Sa-
raiva, coin 22 votos, e professor" Vicente de Mo-
rats Mello, corn 17 ; para secretaries, e silo eleitos
os Srs. Dr. Antonio Pernambuco corn 24 votos e
major Hemetorio Maciel, eoi 16; para oradorsa,
e slo eleitos os Srs. Joao Pineto Bandeira, corn 11
votos e professor Wanderley, corn 16 ; para corn-
missio de syndicancia, e slo eleitos os. Srs. pro-
fessor Rodrigues, corn 27 votos, o Sr. Pinheiro Ca.
tol.6, corn 26, e o Sr. Silveira Carvalho, corn 16;
para commission de redaceao, e sao cleitos os Srs.
Dr. Costa Cirne, corn 27 votes, monsenhor Dr. Ar-
coverde, eom 21, Dr. padre Jeronymo Thom#, corn
19, Dr. Joio Barbalho, comn 18, e professor Frago-
so, corn 16 e em desempate corn o Sr. Dr.' Almei-
da Cunha, que obteve igual numero de votos; e
parstoaselheiros, e sio eleitos os Srs. major Leo-!
poldo Uchoa, eom 33 votos, Alfredo Rodrigue s dos
Anjos, com 24, professor Jos6 Paulino, corn 23,
Carolino Gonaalves da Silva, corn 22, capitao Joa-
quim Tranquillino de Lemos Duarte, corn 21, ca-
pitAo Theolindo do Rego, corn 20, Candido Eue.
turgio Ferreira Chaves, corn 19, professor Ga&di-
no Eleuterio, corn 19, Dr. Almeida Cunha, eom
18, Felinto do Rego Burros Pessos, corn 16, Juas-
tino Ansberto de Souza, coim 16, Francisco. Ho-
norio Bezerra de Menezes, corn 16, professor Her-
melindo Caneca, corn 16, e Antonio Adolpho Bor-
gas Leal, con 15 e em desempate or o tloneatp
coronel Joaio Francisco dat C ha, que tiveradden-
tica votacao.
Coneluidos assim os trabalhaos d sessiao, o Sr.
president levanta a meina seseao.
4Jweiodo e~n~~~No, pmio J
fiade mez de agosto. amreeadou tI rpattiI
quantia de 12:7835290, provenenteIda seguiteaes
fontes:
Premio de saques 146:130
SeUos -5:399560
Cartas 250$720
Assignaturas 1685000.
Multas 10o000
Saques -6:8085880
Souma 12:78312902
sisaeo ecoae" mem et da provincta
-Na semana find a-peins* a doit o Consula-
do e recolheu ao Thesouro a quniai de &;379#831,
e o saldo das operag5es do mez de agostona casi-
xa da renda ordinaria nesta nltima repartigio, foi
de 213,I117.
A arrecadae o dos mezes de julho e agosto foi
comrelaio a este me% de 7471664992, e naquelle
outro de 57.4t54483, perfazendo a importance
de 132:1329405, ao passe que a despeza mensal
erQa per 200:0005, send que so a que se realisa
nornimeiros 5 dias do cada mezz, conforme a ta-
belM de distribuiggo dos pagaujentos do pessoal
civil e military, at$ge a 160:O(, nos quaes se
comprehende eere- ae 60o:0005 corn o professorm-
to primario. ^ '
Em tempos melhores esta despeza se f-dzia corn
regularidade, e hoje? .
Tem-se pago at6 agora a despeza daquelle pos-
seal referente ao mez de julho e restricta as clas-
ses do primeiro dia e a tires do segundo tio s6-
mente, achando-se todas as outras eompreha.ndi-
dau nos 5 dins para haver os seus Yeneimentos do
referido mez. S6 o corpo de policra e a guarda
civica levantarino, esta o pret da primeira quinzena
e aquelle os da primeira e seganda dezenas do mez
de agosto ultimo, aI6m dos referentes ao anterior
de iulho na sua integridade.
Imstallccao da villa de JRhribeea-
Ante hontem perante grande concurso de povo e
pessoas gsadas prestramr juramento e tomarnam
posse de seas cargos os vereadores da Camara
Municipal de Muribeca, sends installadat a villa
como so v6 do auto seguinte. "
No anno do Nascimento de Nosco Senhor Jesus


Christo de 1884, 630 da Independeneta e do Ima
pero do Brasil, aos 8 dias do mez de setombro,
pelas 12 horas da manha, no consistorio da igreja
matriz da paroehia de Nossa Senaoms do Rosario
de Muribeca, sede da vila do mesmo nome, creada
pelo art. 6o da lei provincial n. -1,805 e limita4
polo art. 30 da lei provincial n. 1,811 de 13 e 27 de
juaho do corrente anno ; reunidos os vereedores,
tenente Isidro Luiz Coelho dos Santes, coroner
Jose Thomaz Pires Machado Portella, capitio Jos&
Nogueira de Faria, major Ignacio Xavier Men--
des da Silva, alferes Pedro Ignacio Pereira de
Oliveira, alferes Joaquim Irin6o das Chagas Beoer.
ra, faltando con causapartieipadaovereador Ma.
noel Cavalcante de Araujo, eleitos e reconheeidoo,
convocados por, editaes eofiiotd a cdamtuide per'
si, assignados petloeIm.Sr. rcwe iM teFinr-r "
coseo de Souza Leilo preaidnte &Cd bamMluai-
eipal de Jaboato0e por mi sei retaria aesmaI
Catmara ; aopresidente roferido. =oriA do -art. 35o
do diepreto deo 13 de noyet ibrontbn^AP;n, nbiunado-
coin 9 decrtotdes o22dejulhe6tie 1M.na -presenqa.


eearM a, alom de. ontll A
inatitdigiomunicipal cem d tor#e*
tifa consequencialogica4aaq od xui
imagemn da iindepedencia dos podms lgiplhti
exneutivo.
a' tetauto, se- semproe um motivode jt
alvorwo a crea9o tdos muaiipio e por inojus,
tifeativa stisfaCAo de que dA mdstras 6nobre-
povo de Mturibeca pela sann o das iis as. 1,805 e
1811 eovu que datoq a patriotica Asienblka Pro-
vincial na sessao find
SCongrs-tulando-me, pois, por acontecimento
tao auspieioso, cumpre-mne agradecer a este born
pove a leal coadJauvnao que sempre we dispeusou
nu ardua miss4io que iAmmeritamenat me confiou e
assegurar a esta verea so o ardent dosejo de
vel a deseapenhar-se do inundato de que sn acha,
dignamente investida.
a Tenho dit?. Villa de Muribeca, eio sea pago
municipal,- a0s 8d4 'M etembro de 1884.-Manoe
Francisco de Sousa Lea, president da Camara.
Municipal dai cidade do Jaboatio. u
Depois deste discurso forama levantades vivas &
S. Ai. o Imperador, a reliigioi do EstaCdo e ao povo
do Muribeca, toando o hymo national uma banda
de music marciaL
Emin seguida aassumio a prealdeacia da Cammrara
o oearonel Portella, come vereador mais velho, e,
1rocedida a eleiclo para presideate effective e
vice-presidenti, forum eleitos : president omesnmo
coronet Portella, per unanimidadee vice-presideate
-I ea~ic Levantada a sses.ao foi 'servido cm caaaa- da.o dig.
uo vigario urn. lauto jantar as pessoas preseates,
onde, na maior cordialidade e sem distineeao po-
litica, troearamn-se various brindes,'todos attineates
ao ongrandecimento da localidade, reinando a
ineior alegria.
Hospital de Sasita Agneda-Para o
lugar de medico substitute deste hospital, que
'revemente so ha de inaugurar, toi hontem nomea-
do o Sr. Dr. Joaquim Jose da Camara. ,
Donatilo -0 Sr- capitio Mr.noel do Nasci-
inento Cesar Burlamaqui, mordomro ila Santa Ca-
sa de Miscricordia, fez hontem offerta de 41 ca-
inmas deo forro, 41 colxues e 41 tavesseiros para o
hospital dos laznros.
0 Sr. eapitao Burlamaqui 6 mn .dos trees mordo-
r0os, no eorrente biennio designados para 4irigi.-
rem aquelle hospital. I
Regi-tramo corn louver este acto de caridade.
Companhia lyrier comica itaIaium
-~o proximro piquete do norte que "chegams no
dit 12 do eorrente vem uma compauina lyrico-eo-
mica de que s-io empresarios os Srs Luizn Milona
e Erinesto Storae.
Veto trabalhar no theatre de Santa Isabel e,
semr duvida, amuito agradarilo os seas trabalhos,
pois Bem recebida ter side em diveraas cidadea
onde se tern exhihido.
B o seameleadi:
Priimeiras daumas sopranos Sidonia Spinger e
Clenise Ciariini, prineira dama contralto comiea
Adele Nagbel, dams genericas Regina Durand,
Carolina Struachi, Ro a Struechi .lina Volpi,
primeiro tenor Ni Pagaretto, piairos -b.ito-
wGuBisqpf Thimzaiae a Co sawcc l~~rinei-
S1,66o4 intoo-IumteMilaes, p6i0.0ro actor genea-
To Carlos Repposl, comprinmrioq Luiz Tirellie
Onuiseppe Stumechi, ponto NareisoLoandro, regente
da orchestra M. Joaquim France, maestro coaeer-
tian Cito Ciarliui, 8 corista hoaiens e mulhers,
alfaiate Orlandini Torquato.
Eis o seu repertorio :
Operas Comieas em 3 e 4 actos : Girofld Giro-
fla, Sines de CorneviUle, Petit Due, Macote, AfilAa
de Mm. Angot, Bdet Helena, Eduewndas de Swrea-
to fLes mousquetaires au Gonvont), Cripio e la
Compare, As MurdereseGuerreiras, Niniche, Fgor de
f,4, 4 Festa do Paie.
:Opa0ewtns em 1 ntot: Cuai dee Camps, Jolieta e
swameo. Ceia Infernal, Estudante em Carnaval,. Se-
rafwo Grarnete, iLoecia BoaGorda Senivel,
Msowrada de Pal waos.
Al6m de6tas sera reprentaduasdiversas comedias
mndemnas[ o ropertorio do actor Lmz Milon :
SOpporttinariete ser annunuciado a estr6a da

Ejarapi*tA-AnLt-hontem a" 8 horas da noite,
nas Cineo Pontas, 10 distrito da freguezia de S.
Jos, ia eonduzindo um caixio a ex-praoa do exer-
citoeFraneiso Pereia Barbosa, quando mandou-a
faeo Alto o Sr. capitiao Mello, pergu~ahdo-Ihe oa
que era aquiltl queo enduzia. "
Respondeu Barhpsa que eram umeas ferramentas;.
mas desconfiando de tel respoeta o capitao, fe-os
arriar o caineo e verifieou entie que estava cheio
do saubo. _*
O ndn ida Barbosa *A preseana do aiaelega-
do deu desculpas de tal jaez, que foi neeessario
ireolhel-o A Casa de Detenaeo.
Que o sabaio foi ftrtado, pareec quo naio ha du-
-ida.te-Po do Cigarria- epn Perp.
nauubuco.-A directoria desta associacao,elei-
iii no dia 8 do corrente5 ficou ansin composta :
Presidente-Bernardo Pereira Liate.
|! Vice-presidente-Joaquim Apolinario de Figuei-
:ceds. .!
S: eSretario-Alifredo Tovanr de Barros Barreto."
i Thesoureirx--Jdalnel Autrinio Apolonio.
Orador RaugeI'Sobrinho.
i Procuraidor Manoel Aniceto de Albuquerque


Maranhio.
SCQOs8LH O aMIMSTsRATIVO.Presidente-Joaquim
Apolinario de Pigueirmdo.-
C'onselheiros-Joaquim Carlos da Fonseca Este-
ves, Jos6 Correia dSilva Lobato, F.rancisco de
Soaza Ratagel, Joao Baptista do Amaral, Junior,
.Caetano Carios Lemos e Saturnine Ribeiro da
Silva.


Monte Pio de em
wercio-Communicara
- Na as6de da Sociedad
)t.se hontem, 8 do eorre
-egados do 6omuercio,
[onte Pioi, pama osde
ma directoria nrovisoria


ipregados do cons-
m-nos o segainte:
e Lauzo Brasileiro reali-


4*'"t -Sb presidential do Dr. Malaquiae
Go&nnhieseetebroa, esta soeiedAdBeo'dia
plelas 1lmmorasi do din Da n6de ta Novaa Eman-
4pidora,q riua do Imperdor; a san seso so-
De pob do iseurso do sides1 form' distri-
bui4a6divmrsas cai de liberdae, ,ccapando
a tilbl4u nesa 'noe oo Dr. ago B artadas,

Sanguilam-so. e diysoa. oinadormes repreoentaute.
daa soiodades abolicionistas que cmpareceram a
lfest ^, % -l : l~ I ^ 1-1 ,1 -
Terminou a sossiAo A 1 hora da tarde, un melhor
ordem possi -el.
Rtipamcameato-Acerca- o que nos noti-.
iaranm de JAboatIo, e aqui inserieos a 6 do eor-
reoue, escreveu-nos o SmDr. Dr. Phaelante da Camsa,
rA
ma: ''
S8r. redactor No nureib d seu journal ex-
trahido hoje, l-s3cna Revista Diaia, uma noti-,
cia em que narra-se um fact dado, ha dias, em
Jabpatio.
a Como na citada noticia qua veom sob o titulo
de-Espancamento sacrifica-se verdade, oemn
certos intuitos reservados, vejo-me obigado a fa-
zer uma contesta49o, por isso que iji'aquella missi-
se proeura ferir o meu amigo -Joaqiim Rintmos da
Silva Moreira.
a Eis o facto :
a No din 3 do corrente, dia de feira 'em Ja-
boatdo, o capitio Joaquim Ramos voltava para
saa easa, quando fom aggredidb por um cidadto'
que desfeehou-lhe duas caeetadas pelas costias,
derribaado-a ineontimenti IJwairedttta nte aw-.,
dio o negoeiante- Antonio Cavafcutnie, quoe levan-
tou o aggredido e couduzio-o para easa de sua
residencia. Na mesmaa occasion apreseatou-se um
grade numa o do piasoas entire as quaes conta-
va-se o meu amiga. Dr. Izidoro Martins Junior, o
capitao Francisco de Hollanda Cavaleante, ren
deiro do engenho Camij6, e o Sr. professor Jobo
Jos86 Ribeiro de Mraes.
a 0 facto alarmou logs tola apopulagOlI e a
policia eompireceu, tendo er scguaida, corn o au
xilio de muitas pessoas do povo, sercado a casa
do offensor que se tinha occaultado.
a E3sa negocio dI. seducIo de uma mulher, quo.
segundo a opinion do cavalheire que envious a na-
ticia, foi o que motivou a aggressao, nao paean d i
urma suspeita ds pessoat faceii que tmrn a licenga
de fazer os commentarios qae lhe- pareeein agra-
daveis cm casos identicos. E' false, pelo que flea
dito, quc o eapitio Joaquim R]mos fosse deixado
ao desamparo e naio eneontrasse amigos que o au-
xiliassem no traase amargo da infelicidade.
a Pot muitempao depois: do fact, a ecasa do
Offeaudideoeeve comepletameute chela:
a A prie do rq4 nag tornou-se effecti'a, como
disco o miSnivists, porque o proprio ferido pedio
queose dispensasse qitalquer aseo policial, che-
gaado at6 a exigir, que O aubdetlegado, que era
seu amigo, retirasse o ceree daiasa d o offensor.
a Quando o habeas.-orpuc foi eoneedido pelo
desembargador uIcena, jA a policia tiaha-se reti-
rmtdo.
a 0 que acabo de narrar 6 a verdade e me foi
loutadq4 pgr diverse pmasoa eriteria 4e Jaboa-
tdao, a'ondagora meao ch _ego.
a Qaeira V. S. aceitar os proetost, 4e estima e
oumsideraiot dei quemr tern a honra de asaig nar-
se, etc., etc. Recite, 6 de setembro de 1831 -Phaie-
laate da Camara. a
Palmares -Desta cidade recebemos hontem
a Gazeta de 7 do corrente.
Colhemos della as seguintes noticias :
'--Por iniciativa de diversos moos resideutes
na cidade, fora libertado no dia 2, nm rapaz, es-
cravo do Sr. Dr. Fiel Vieira de Torres Grangei-
:ro) pela quantia de 150$. Foi o Sr. Dr. Pothier,
j uiz municipal, quem obteve quai oSr. Dr. Fiel
Graeipwio eoqeedesse a liberdade do escravo per
tao diminuta quantia.
-0 Club Abolieionista fixera no dia 31, do pas-
Sado a sun scgunda sessio, que foi maito concor-
nda. Seria inaugurado no dia 28- do corrente,
distribuado-se eatAo diversas carts dt liber-
dade.
Na madrugeta do dia 3 os press existentes
a, cadeisa da villa d Agua-Preta, em numero de
2, arromnbaram uma janella defrontoe da ganarida,
ondeajVia estar a senutinella e fugiram.
Os preios, devide a pouca seguranca que offere-
eia a cadeia, estavam algemados uma no outro.
a Naturalmente os soldados que fa~ziam a guard
da cadeiadabrigavam-se diurante aquella noite
sob alguadt teetos onde desfratavam gosos ideaes
e come nao ha bem que sempre dure o delegado
d4aquetlt .tefeao mandouaos metier no xadrez e
nattel-os a process -
Sa, Nosia 29 de agosto per volta do meio dia,
pereceu incendiado o menor Joao Nogueira de 4
nanos de idade, filho de Constancio Nogueira. Ten-
do Censtancio e sua companheira sahido de sua
caan sita junto aos chiarcs de Joio Bair.o, dei-
xaram o menor Joao, que encontrando uma caixa
de pln68phsros oornecou a ronina, $ncentiiaatio as
roapas que tinha no cerpo.
a Os visinhos attrahidosapeloa gritos da pobre
ereanca, aeudiram pcerm foi tarde porque mo-
mentoc depsa falloceit ,. -
a No din 2, fal!iceo no quartel desta cidade o
individuo de nome Manoel Barboan, morador no


lugar denominado Pindoba.
a 0 fallecido tinhu sahido de sna casa a poceu-
ra de servios para ganhar dinheiro, e seondo
acommcttido de sezSes, onde se achava trabalhan-
do, voltou corn destino a easa, nao pndendo alean-
9al-apor ter-se aggravado o mal. ,
a Ao sabddegado alferes Eloy Hermino, foien-
tregue a quantina de 45, encontrada no bolsodc
fallecidoi omn o qual elle mandou fazer-Ihe o en-
terro e-a, deemo de n. 190,202 d&4,' e 51 se-
ties da tiotm de 400:000% de Nietheroahy, o qual
@ subdelegado envion ao Dr. juiz municipal eom
o compettete term, e esto por sun vez mandou
depbsitil-o no eartrio do tabellilo Silva Fra-


ate, uma reuiuai ode ema- a Vietima de malesque ha muitos mezes o pros-
para organisarem u ti aen ao leito, faleceu no dia 3 do corrente, per
sua clasee; procamada. voltade 4 horas da tarde, o negociante desta ci-
e nomoatde mam&commis- i ade Joao Francisco dos Santos.
r I sAtatuts. m C o os seus parentens se achavam ausentes,
A |ine dinstituiaio, 90 fallecido declarou-ter crdores, oi Wlm. Sr. Dr.
.ifprineialmeuteo juiz do commereio tomou conhecimeto do exp
we suas organisao,,por e aneeopn^ dm-Aepositaio C144Isap iMil-
vAm para que se conso- theas-te Alwei3A' .-1--- --


gi luesif de t -VcOte elia-Escrevem.noa1
T;4'ppae0 em, sun a: vist4 Diaria a8
d%4seempro, klta de as- -
o o 0 verio e coin elle oale.genhos a
kmoare' eom pouca aniainao, devido as pebsime
pro~p do s n,'estareogi1Oonde a canna
6'a s eltvaUea.gm ea, s6 e 6 que anima
a Lado e a todos.
Chegou aqui ha rnais de um mez o professor
ultimainete nomeado, Amoerico Brando, funccio-
nando portanto as duase cadeiras d'este povoado
corn grande frequeucia, que vai augmentaudo ex-
traordinarianmente, attentas a voeacao, gosto e as-
siduidade dos respectivos professors.
a 0 nosso digao vigario Rego, acaba de emprei-
ttar a obra do altar principal deo nossa matriz e de
utta outro collateral, os quaes acham-scbebm adian-
tados e delineados. 0 povo religioso como soe ser
muito o tern ajadudo n'ease tentarmen.
S Entretanto, os nossos deputados provineiaes
naose digaram auxiliar-nos ao m nos corn ura
loteria, benefieio este quenao 6 peaado As finance s
provineiaes, e que & mios largas sAo distribuidos
por todos oas logarejos, cujas necassidades estio
muito a qurem date povoado.
SEntretanto, nas.6pocas eleitoraes someos accos-
sados per todos os lados para dar os nossos voti-
nhus, sob o inpulse das mais fagueiras promcssas,
no entanto fecha-se a asseinbl6a e ficamos a ver...
na-vis !
S Teaos agoaum uenovo machinismo de fabrieir
assuear, no engenho Tejo, junto a esta povo;'ao,
inventadoq pelo proaprio proprietario Francisco Pin-
tor, homcm active e industrioso, qua combinando
diversas roda3 de envolta corn mun volante de va-
por, conseguio produzir uma oxcellent inoagen,
dimina ado consideravelmento a foray doA aiimrnes,
isto pela metade!
E' digno de ver-se, pois causa admirac3o o
invent de um homem rustic e sem conhecim ntos
theoricos de engeuharia.
A nossa policia por aquii vai sem novidades,
inmesmo porque apparentada como se acha, e auxi-
liada petolo destacamento de tres pracas, nada te-
mos a receiar, a menos que os pobres soldados des-
apoutados pela falta de soldo, pois a mitis de um
mez que nada recebem, queirain-nos deixar, re-
gressando ou desartaudo para cssa capital, A haver
os seas voncimentos, uma vez quo aqui achitm-se
completamente esquecidos dos seus superiores!
Basta por hoje.....
Alagoa de Baixo-Escrvem-nos em 31 de
agosto :
: Contiauamos a estar ein pl;ano vera), e a sa-
fr4 de algodaio ,6 nenhumi, o qua certarnente pre-
judica, assaz, esta localidade em sea desenvolvi-
meato material.
,, Approxima-se a sessio dojury couvocala para
o dia 22 do setembio, e a regrossiva e lilid-sde
primn per seu nenhunm prepare no respective papo,
onde tern de funecionar o tribunal!
o Corn a preseua do digno juiz de direito, Dr.
Jose Julio 6 de crer, que opretenso chefe d'esta al-
deia nao queira ostentar na continuanao de seas
actos, todos recheiados de abuses, escandalos. etc.,
etc.; parecendo-nos mesmo, que a flor de sua genre
lfavoreeer-nos-ha comn sun ausoncia, ao menos em
'quanto aqai estiver a la autoridade do comnarca.
o 0 nosso vigario Monte apenas esteve aqui, n4
sede da freguezia, darante a estada do Rvm. Ar-
cipreste, continuando a matriz em abandon, e elle
nas eucursbes, a quo chama desobriga, desde que
aqui chegou!
Villa de Iguarassa Dosta localidade
enr.ev4wmo,.A 4de corrente:
Na nuite de 29 de agosto proximo findo foi a*-
sassinado, comn qumrenta e tantas facades e um
grande golpe no alto da cabega, Jos-6 Francisco
Rodrigues, morador em PAo-picado desti comnar-
ca, tendo os assassins Ihe roubado quantia supe-
rior a 2:000000.
S0 digno juiz de dircito dai comarca tern side
incansavel par& descobrir os autores do tio barba-
roe- crime
c A pavonaogo de Itapissuma esta quasi dtes r't
e muitasruas corn as casas feehadas per causa d)
estrag queo aii toter feito %. variola. Existem no-
venta e tantas pessoas atacadas desse mal, na
maior part indigentes, e tidos os dias morre gea-
to. A' nao serem os valiosos soecorros que tern
parestado o caritieos Dr. juiz de direito da comar-
en, j& cdmo seu dtithefro e jA4com sua presence
alti, a povoaeao estaria totalmente abandonada.
Tambem muito tern ajudado o capitio Dantas, sub-
delegado em exereicio, que nio se tern poupado.
Esse terrivel mal jA invadio a ilha de Itama-
racu. ende existem muitas pessoas d'elle accom-
mettidas, e jA tern feito muitas victims.
.c Pedimos ao Exm. president da proviucia que
lance suas vistas caridosas para a populailo de
Itipissuma e Itamaraca. a
Cunmbres-Em 30 ,o mez proximo find es-
creveu-nos o nosso correspondeute o seguinte:
Desde que eserevemos as mal elaboradac li-
nhas, que costumamos remetter a essa illustrada
redac~ao, que sempre se digna de aeceital-as c
dar-lhes publicidade, fazendo-se assim urma credo-
ra de nossa gratidio, ainda nio tivemos opportu-
nidade de nos occupar de assumpto relative ao
grande problema social, a libertavio dos escravoc,
cuja soluteo tanto preoccupa aetualmeate os espi-
ritos elevados e maunanimos dresses apostolos da


civilisa io e do progress, que se esforcam por
propagar e essa sublime e saata ideia da aboli&o
do element servil, felizmente tao coadjuvado pela
iniciativa particular.
a E' pois, corn satisfaqlo que hoje rmgistramos
uma manumissao, que teve lugar aqui.
0 Sr. eapitao Ambrosino do Rcgo Barros, ze-
loso delegado litterario d'esto district, laborious
e criador, nio se quiz mostrar indifferent a lumi-
nosa propaganda, que ha de immortalisar o secu-
lo actual em que sc tern de arrancar do corpo so-
ciaresse cancro monstruoso. que assas avilta o
Brazil abominavel heranna do dominion de nossos
antepassadas :
a No principle d'este mez, passou expontanea-
mente, s& m onus algum carta de liberdade a seu
escravo Quintino, de 40 annos de idade, pouco mais
ou menos, em recompensa de seus bonds services;
e, o que mais poe em relevo esse acto de philantro-
pia, e ser Quntino o unieo eseravo de servio agri-
cola, que o mesmo Sr. eapito Ambrosio possuma.
a Actos desta ordem, ficam acima de qualquer
elogio: e devem servir de norma afim de que ou-
tros eoraes nobres procurein imital-os a bem da
humanidade.
a Na avangada idade de 72aruos e victimna de
padecimentos antigos que se agrvaram ultima-
i6nte, falleceu a 17 deste mez, em PAo de Assuear
o Capitio Francisco Perreira de Paula, que ha
poucosdias tinha ala chegado afim de tratar de
sua saude em casa de seu fiMho, o Sr. Alferes Jos6
Ferreira de Paula, marido da actual professor
contratada. -
um i ancloe reapeitavel per seu earacrer
iudo'lprobitso, e que na- cdade de Canmpta-
Gri d-a s* onn iida momt muiadasa deo1 9-


1~





















* rmo* te niw .la phru4 p0**nas,
4 iivertlranem 0toe:;*H ow S"
un enorme pedestal, af.t 5 ,aqlibrada
-obre 3 parts muais i a se, stand
meio pendidapa- oest. amoeaoando cahi
e eomagar aqueUer d r a ltrsidmaem.
r A pedra6def ec .e altara de uno
20 metros Pouco O am*WC- 47a p um e se t 6c2
ou polo menos ter nagaide cncavidade en
seu cume: palo qaequando e bate n'ela prodmu
umn som metalieo.
Quanto haayer dentro ['ella dinheiro ou pre.
ciosas alfaias'de ouro epra-V sem duvida ni
passa isto de uama fabula, q e tern dado lugar i
mais de urn Jason modern ter procurado con
esforpos titanicos, por meio de polvora e Logo di
molir dita pedra nao consegutndo mais do que derx
ribar algumas grande lasea5 da mesma, e encon-
trando em vez da velo de ouro, uma decep*o.
c Procurando as lettras ol S,0 eroglphibbs, quo
nos constayam existiremi naenencionda Pedra, d
Diiheiro, achamos ao lado dp unorte, quase junto
A base, corn uma c6r violada emewo apagada
pouco decifravel urna lettra A& alphgbeta, do al-.
garismos, urma risca vertical ie mais um algarismc
assim: J. 314 3.
SMagestosas sao as paizagens que so avistan
das proximidades da Pedra do Dinheiro, roeliedo
alcantilados e precipicios, formando tudoum mixtc
de uma belleza agreste que faz admire ao prodi-
gios da creagao e reconheeer quanto sao pequenas
as obras humanitarias.
STodas essas cousas, dignas desere'm doscriptas
por uma penna melhor que a nossa, permanecem
desconhecidas, quando em nosse fraeo entender
muitas das curiosidades que existem em nossosser
tues, das quaes aliAs ninguem falla, talvez nao se-
jam inferiores As tao apregoadas curiosidadcs da
patria de Guilherrne Tell.
0 cholera e o segaro de vida-A ma-
nifestacao do cholera na Franca, diz o London
Insurance Record de 8 do passado, tern levado os
jornaes allemanes a considerar essa epidemia corn
relacao A instituicao dos seguros de vida. A ulti-
ma invasao'desse flagellona Allemanhafoi em 1866
e custom somente a 11 das inmaiores companhias
earca de 125:000 eztcrlinas embora a forte po,
sicao financeira das iesma as habilitasse a pagar
os prejuizos sum o menor embarapo e corn augmen-
to ao seu crecdito, bern quo- elias nao sejem uma
outra visit do terrivel hospede.
Quanto a n6s sem desejar de modo algum ter
por identico motive a prova do bern a esperar do
seguro de vida, em caso de naste zuppomos dever
advetir o public dos factos que Ihe podem inte-
ressar no assumpto.
A cadeira perfeita-A cadeira perfeita,
a cadeira typo, a cadeira divina, a cadeira que
esta acima da poltrona plebea, acima dos thronos
e Nis denomina5es, como os anjos estao A cima
dos homes, 6 a cadeira de balance, que entire nos
6 a menos usada, e s6 se vA na sala dos ricos se-
nhores, comno curiosa extravagancia.
sHa cadeiras de balance corn o esqueleto de me-
tal e o assent de tecido ; mas dao oscillacoes mui-
to violentas e custam muito caro ; as melhores sao
as de madeira e corn assento de canna da India,
que em vez de apoiarem-se como todas as outras
cadeiras do mundo sobre quatro pernas, se apoiam
sobre dous arcos de circulo, que fazem suavemren-
te embal-r o feliz mortal que ahi se assents ape-
nas mude elle ligeiramente o sea centro de gravi-
dade. Certamente o inventor da cadeira de ba-
lanco foi d'uma s6 vez um grande epicureo e um
famoso hygienista.
N'ella o corpo se accommoda segundo todas as
lois do equilibrio muscular; e podendo a cada um
pequeno movimento desviar o seu centre de gravi-
dade, torn facil a mudanqa de qualquer posioo e
muito suave o repouso.
Da perfeita immobilidade se p6de passar ao
mais violent movimento, e a cadeira de ninho de
repouso so transform em um instrument de gym-
nastica, n'uma rede pensil, que centre outras van-
tagens tern taminbem a de habilitar-nos a combater
o enjoo. Accrescente-se que podendo mudar-se
em cada pequeno movimento a posi9ao reciproca
das diversas partesfdo~corpo, o sangue nao estagna
jamais em nenhuma provineia do system venoso
e capillaries, porcm circula mais livremente por to-
da a part.
Os adults e os velhos principalmente, que teem
sempre um pouco de congestao abdominal, e corn
frequencia silo igualmente hemorrhoidarios, tiram
desta cadeira takes vantagens, para podel-a quasi
chamar urna verdadeira e real aiedicina Conhe-
cem-se muitos hemorrhoidarios, que obtiveram me-
ihoras vantajosissimas dos seus encommodos, desde
que as molles e quentes cadeiras de bracos de vel-
ludo ou do 1a substituiram a fresca, a livre e a agil
cadeira de balan9o.
A cadeira de balanao 6 tambem a applieacao da
drenagem as parties subterraneas do nosso corpo;
emquanto quo em todas as outras cadeiras se abri-
gain as proprias infeccoes, n'esta uma corrente
fresca de ar puro offereee urea salubre ventilaao
as partes que mais d'elle necessitam, e virtude e
hygiene bellamente se entrelacam para pnrificar
physical e moralmente o organismo human.
Nesta cadeira nao se janta e nem se escreve


corn muito gosto, mas se 1I, se pensa e se conver
sa estupendamente. 0 banqueiro e o- litterato, o
theologo e o home politico, o puritano e o epicu-
reo a teem sempre proxima ao seu escriptorio e da
several e vigorosa cadeira do trabalho passam a
procurar n'ella as ideas perdidas, os conteutamen-
tos perigosoq ; a reparar os periods distorcidos
e procurar a solugao dos difficeis problems da vi-
da e da sciencia, da arte e da moral.
0 nosso cerebro 6 instrumento tao delicado, que
basta uma mosca qara distrahil-o, assim como um
fio de herva para atigal-o. As ondulacoes, ora sua-
veis e ora fortes, ora continuadas e ora frequentes
e ora intermittentes da eadeira de balance, ajudam
estupendamente o pensamento nos seus v6os e nas
suas pausas, no seu saltitar e no seu tremer. Se
hygienicameute quizeramos chamal-a a cadeira
dos hemorrhoidarios. estetieamente desejariamos
chamal-a a cadeira dos pensadores ; e assim como
estes Idous adjectives se acham frequentemente
reunidos em umr substantive, vese um pouco a
quantos mortaes 6 destinada esta epicurea e oalu-
bre centre todas as cadeiras humans!


Se algum puritano for tentado a accusar a ca-
deira de balance como muito sybaritica e provo -
cadora de ocios estravagantes, nos Ihe fecharemos
logo a bocca, lembrando.lhe que esta cadeira 6 de
uso coacmum na America do Norte- e n6s deseja-
mos a todos os puritanos do nsdso paiz tanta acti-
vidade quanto a demonstram em todo o campo do
pensamento e da ae*o os filhos de Washington e
Franklin.
Miseelanea.-0 New-YorLk Herald esta fa-
zendo grandes preparatives para a nmaugurado
do seu cabo da Inglaterra A America do Norte.
0 proprietario d'esse journal pensa em estabele-
cer em Londres o verdadeiro centre da redacao,
de modo qne, metade da foiha-artigos, telegram-
mas, noticias, etc, etc., serdo redigidos la, e de-.
, pois transmittidos pelo cabo A typographia em
New-York.
Como isto nos mette, a todos, dentro d'um chi-
S nello !
0 bispo de.Badajoz suspended das licencas
S ecclesiasticas o conego Rabi, por eate nao quemr
Sceder a igreja uns terrenos quo eama .itets,
S d'eille, conego, tanto assim quo s cempma era
18. com14. em
N.:e,* IP^. .1'


IL A teiU odi vorofi4fh 4O L
. nao i:voaredo 0s- a
a uithumbisrTotadasa em
r discutidj o pela ire t Rm
a qual pede no Santo Pdiu c aa aOmr a0
s desgosto no goversOwimb- L r
a Provavelmente temos nova en etliea de Lec
i XIII, nu qual, Iseguad0 di -j4r4ia oMha.
z A Fr*ae ha de incommodar-*e muito com i-0
nao temrn duvida.
Ljeilfes-Eflietuar-fia-bao:i
S Hoje:u :d
i Peo agent Burlamaqw, as 11 horas, na run do
a Imperador u. 22, de predios.
- Polo agent Pinto, As 101/2 horas, na run. dc
- Duque de Caxias n. 28, de Oaoveis.
Amanha :
Veo agente Burlamaqui, As 11 horas, :na sruna
e do I1perador n. 51, de poveip, louqas, ete., etc.
) Pdl. agent Brito,. As 11 horas1 na rua do Im-
Speradorn. 51, de moveis, lougas, vidros, etcp., eto.
a elo agent Silveira, As 10 1/2. horas, a rmua do
- Barao da Victoria n. 37, de moveis.
S Sexta-feira :
Pelo agent Martins ,as 11 horas, a rua do Im-
i perador n. 24, de livros de direito e litteratara.
S Pelo agent Pinto, 4s 10 1/2 horas, A rua do Ba-
Srao de S. Borja'n. 46, de moves.
WWijsas f r ebre --Serao celebiadas:
S -Hoje: As 7 horas, no convento-do, Cmto,
por alma de D. Maria Leopoldina de Mendon9a
Pogi. .
Amanha : as 8 horas, no Corpo-Santo, por
alma de Manoel .Ferreira Mattosinhos; As 8 horas
nas matrizes da Graca e Boa-Vista, por alma do
coroner Domingos Affonso Nery Ferreira ; As 7 ho-
ras, no convento do Carmo, por alma de D. Anna
d'Araujo Si Leitao.
Sabbado: As 7 horas, na matriz da Boa-Vis-
ta, por alma de D. Maria Candida dos Prazeres
Gama,
IAoteria da provineia Hoje, 10 do
corrento, serA extrahida a loteria 69.*, em be-
neficio da Santa Casa de Misericordia do Recife,
no consistorio da igreja de Nossa Senhora da Con-
cei9uIo dos Militares, onde se acharao expostas as
urnas e espheras arrumnadas em ordem numerical
a aprceiaglo do public.
Loteria de 500:0OO800O-Esta gran-
de loteria do Rio de Janeiro, sern extrahida im-
preterivelmente no dia 3 de outubro proximo vin-
douro.
Os restos dos bilhetes acham-se A venda A pra-
qa da Independencia, na Casa Feliz, numerous 37
e 39.
Loteria do CearA-Corre no dia 30 de se-
tembro a 5a extraccao cujo premio grande e de...
5:0004.
0 resto dos bdilhetes na Casa da Fortuna, rua
1" de Marco n. 23.
Loteria de Macei6 Corre impreteri-
velmente no dia 15 de setembro.
Bilhetes a venda na Casa Feliz A praca da In-
dependencia ns. 37 e 39.
Grande loteria de 500:0000"0O0.
-FIsta extraordinaria lotei a ser. extrahida no
dia 3 de outubro pro me vindouro, impreterivel-
mente.
Os restos dos bilhetes acham-se ., v,;nda na
Cas. da Fortuna, a rua 1I de Maroo n. 23.
Loteria-A de n. 158 B, do Rio de Janeiro
de 25:000,000 sera extrahida no dia 13 de setem-
bro.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna, rua lo
de Marco n. 23.
Loteria de S5:000000 -A loteria 158a
sbrie A, do Rio de Janeiro, corre no dia 13 de se-
bro.
Bilhetes A venda na Casa Feliz A praca da In-
dependencia ns. 37 e 39. -
Mercauo Municipal de S. Jos*6 0
movimento deste estabeleeinento nos dias 6, 7,
e 8 de setembro fo o seguinte:
Eutraram pars seremveadNos : 126 bois,pesan.
do 16,797 kilos. .-
Nos mesmos dias entrarampra o memo es.-
tabelecimento:
Peixe, 909 kilos.
Farinha, milho e feijao, 173 cargas.
Fructas diversas, 58 ditas.
Suinos, 10.
Carneiros, 12.
Precos dos dias:
Carne verde a 480, 320 ate 240 reis o kilo.
Suino a 640 reis o kilo.
Camneiro a 1! idem.
Farinha de 500, 400 ate 280 reis a cuia.
Milho de 480, a 360 reis a cuia.
Feijao de 1200, e 640 rn. idem.
Foram occupados:
135 talhos de care verde.
41 ditos de suino.
38 ditos de fressuras.
187 compartimentos de legumes.
112 idem de farinha e comidas.
Dove ter sido arrecadada neste din a impor-
tancia de 522M80.
Eatadouro.-Foram abanddas no Matadouro
Publico da Cabanga, pars coasumo do dia 10 do
corrente 70 rezes.
Pasageiros,-Chegados da Europa no va-
por francez Sully :
Mr. Cockelin.


Chegados dos ports do sul no vapor francez
Bdgrano :
Carlos Bowsquer, Joaquim Ferreira Maneta e
Franemisco Ferreira Maneta.
Sahidos para a Europa no esmmo vapor:
Nadtme Fulter e Fruancisco de tn.l
Cana de Detemqaof-Movimento dos pre-
sos no dia 8 de setembro :
Existiam press 342, entraram 5, sahiram 6,
existem 341, a saber: nacionaes 301, mulheres
9, estrangeiros 16, eseravos 15-Total 341.
Arracados 303, sendo : bons 292, doentes 11.
-Total 303.
Movimento da enfermaria:
Tiveram baixa :
Thom6 Francisco Gomes e Feeliemao Antonio dos
Santos.


CIROiICA JUDICARIAR
Tribunal da Relaq-ao


SESSA.O ORDINARIA EM 9 DE SETIMBRO
DE 1884
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO
QUDUIO 3E D IRADa
Secretario Dr. Vmrgilio CoegTo.
As horas do costume presents os Srs. desem-
bargadores em numero lego, foi aberta a sessao,
depois de lid e apprevada a actada anteeedente.
Disl-ibuidos e passados as feitos deram-se os
seguintesI
JULGAM ENTO S
Habeas corpus
Francisca, eserava, por sen curador. --Indefe-
rio-se a petigaounanmiwemnte.
Recureos eletonad s
De ot- p juio, recorrfdo Joa
Pereira de Andadeo. eA oSr- -I"- I.



po
j A,raa& re. -sDae pr~uA0t 0600911.;f


0. VYO ido Nb asomixt* 11 i-

mpnto. -* .
AMP '.,. Jog-O^..-- J k1^- p 1, *A. e- .


5r. xconveheir*Q xa i e, deseibargsd
Suarque Lima.--NegouM-se poviuento, Unw qe
, m on -. *' 'y ",, ....* ^ "i'
Do Jaboato-Aggravaixte o Bargo do Limoei




AInmntaria u r IPnto-4 P niA 6 .,Pd
~IevE* o 8z. m embi o.or se"'
Barreto. A4dwts o$.-S consellOeiro Aeriaj
Jorge e do bgaM 4r IPre$ror
provimenio, Barma:. *a' "....te-.-
PDe ari eo de o flaatarioe'*'a
Invenfariate a r FanrtieJoai Caleante di
SV'asednclloe.-COoncdeu-se' e pe
,Inventarinte Aleeandrejor Alabi de a SolA
da Ciileante..^ bivAri~arnte D.- Kmiiaf^ Drab.-Con ~dedni'
o prab pedido, udanimmeleitte.,

Do Sr. ceonselhciro Arajo Jorge ao Sr. conse
Iheiro Queiroz BarTos:
AppelaSo civet
Do Boem Jardix--'Ajppelante Joaquin JosE6 d



$uc o~, apejladoFani o erreu cr ao
Sant'AinaraApeUada Viteate Ferreira Barbosi
Embargo a minfri'getes4
Do Recife-Embargante Joaquim Francisco Ri
beiro, embargado oa comamendador Albino da Silv
Leal.
0 Sr. conselheiro Araujo Jorge como procarado'
da cor6a e promotor da justia den parecer noi
seguintes feitos :
Appellates civaeis
Do Recife -Appellante Maria Joaquina d'An
nunciaao, appellado Francisco1 pora eu curador
Do Pilar-Appellante Felino da Costa Maseara
nhas, appellada a estrada de ferro de Alag6as.
Do Recife-Appellante Antonio Joaquim Cas
cao, appellada a fazenda national.
De Caruard-Appellante Alvaro Xavier, appel
lado Joao Francisco, por seu tutor.
Appellaeso commercial
Do Recife-Appellantes os curadores fiscaes di
mass fallida alade Mora & C., appellados os mes
moS.
Appellagoes crimes
De Floresta Appellante ojuizo, appelladada-
ria Bemvinuda Leal de Barros.
De Atalaia -Appellantes ojuizo, appellado An
tonio Lopes de Farias.
De Camaragibe Appellante Pedro Mauricic
de Paula Cavalcante, appellada a justiaa.
D' Areia-Appellante o juizo, appellado Candi-
do Rodrigues da Silva.
Do Catol6 do Rocha-Appellante o juizo, ap-
pellado Francisco Jotao Tico.
Do Ing&-Appellante o juizo, appellado Joao
Martins de Oliveira.
De Flores-Appellante Francisco Vicente Fer-
reira, appellada a justioa.
Do Sr. conselheiro Queiroz Barros ao Sr. des-
embargador Buarque Lima :
Appellaco civel
Do Recife-Appellanate Joo Marques de Lima,
appellado Joao Gonqalves da Silva Beir.o.
Appellaio commercial
Do Recife-Appellante Manoel Jos6 do Oliveira
Azevedo, appellado Decio Augusto Rodrigues da
Silva.
Do Sr. desembargador Pires Ferreira ao Sr.
desembargador Pires G 'onalves :
Appellacao crime
Do Recife-Appellante Manoel Correia do Sil-
va, appellada a justiaa.
DILIGENCIAS
Mandou-se dar vista as parties nas seguintes
Appellacoes civeis
Do Recife-Appellante Antero Aprigio Ferrei-
ra da Costa, appellado Jos6 Antonio de Mello. .
Do Jaboatao-Appellante Porfirio Mendes Mon,
teiro, ppellados os libertis A o
c i dxo a nt r
Appellaco commercial
Do Recife-Appellante Joviniano Manta, ap-
pellada a companhia de seguros Fidelidade de
Lisboa.
Encerrou-se a sesso as 2 horas da tarde.



IND1CACOE8 UTEIS
Mledicos
Cousualtorio ineieceo-cinurglc. do Di
Pedro de Attakyde Liob. Moa6uo a
rma da Giloria n. 39.
0 doutde Moscoow da conaultas todos oe
disa uteis, dna 7 as 10 horas dia nwaoh~i


Este consultorio


offerece a commbdida-


-de de powder cads doente ser ouvido e exa-
minado, sem' ser presenciado par outre
De meio dia as 3 horas da tarde serio c
Dr. Mosczo encontrado no torreao a ra-
ga do Coommercio, onde funcciona a mns-
peeao de saude do porto. Para qualquer
d'estes dous pontos poderlo ser dirigidos
os chamados por carta nas indicadas horas.
Dr. Baptita do Moram, r"a do Barao
da Victoria n. 37 1.', andar; consultas das
10 horan ao meio dia chamados per es-
cripto a qualquer hora.
0 Dr. I. A. Vdelozo, restabelecido dos
oeus incommodes, continue no exercicio
da sua profisslo; podendo ser encontrado
na sun antiga residencia Ama do Barao
da Victoria n. 45, 1.' andar. Consultas
das 7 As 9 da manha e das 3 As 5 da
tarde.
Dr, Leonardo de Albuquerque Caval-
cante, medico e laureado da Faculdado de
Paris, ooeuipa-se corn esecialiMade das
molestias da caixa thoraxica (coraco, pal.
moes, broamehios, pleuros, etc.) Consulto-
rio -rua do Imperador 44 1- andar, dae
11 horas As 3 e residencia nas ru a do Hos-
picio, 36, ondle recebe chamados por es-
cripto a qualcser hera do dia on da noi-
to. Numero telephonico 214. Falls cor-
rentemente o francez e italiano.
Consolturlo medfto eirurieo
denterto
0 Dr. Joaqdima Cawra, corn conmultorio
Sruna do DuquedeCaxiasn. 57, l1-andar,
de yolta de sua viagem a Europa, oade fez
estudos easpeciaes de molestias da bocca:-
encarrega-se de qualquer trabalho de ci-
rurgia e prothese dentarias, extrahe d.ntes
oom anestesia por meio deapparelhos aWro-
prados: obtua (ch bo) e-m aour, li
onto: corsgo asiwreguiaridades djAta-
ria; colloca denie.- 1'xiro "seem aisl
.~~

Di'r, Milet. 1 proaotor11publico dia en-
ta teaso ecriptorio de ac n

prS os misteres .=aivle ml.
Z3P.1 &1,ra|-Misi


il

t


r t homtiopatoos, rua do | n teem. ts

dos osA/ a..o.... .lo

A"***ei-~e,. do MRca s 0ez ereba, camre-,
A loja d Antonio Correide Vaao f ri e m cias, que
0 s, rua 13, 1.0d reaswear f w vir, apenas -Yeuem



tosd dgode novida, passages arstocraticas pare Poo3d Alho e
tos tios Rawketire, durante-longo m ses, quando tempo
4e re~bemus~ iud4)tO t@ ~ abilidaukesingiezas of ~i~eto prcemr
6. rior e" .os e chapeui-mm ees pw*..vinor
U asu om amurngrandbe grtorento do sedan s~~~3dluo54fron a f i

e sOia' o Fr6res suaiacessores de A. qa defradam escadalosamentlvezper oseba. co-e
aors. ete estabelecimento enontrase es pblios pel a diinuio da rend dia
oo do eapAs pretaarrendadas e Mpaag opd
.Oursartigo~s do novidA~.,asgn rsoatc pnPadAl '
u~a~ue~ ecife, d nelongo espnagodo tempo,.
oe R~usv rtFr.4rmm sucessores de A. que defraudiim escandalosamente' 05, co-
i~ars Nst etaelcieno ocntas fres-publioos pela diminuiclo da rends da
todos os medicamentos homeopathicos da strada e que reduzem tambem o quantum
w grande e offamada casa le Catelan. Os do impostor de transportes: Isso 6 de
granoules dosimetricos de Burggrawe. As muito augmentado ainda polo transport
especialidades pharmaceuticals da Europa gratuito de mercadorias dos inglezes feli-
Se da America, dos vordadeiros autores, zes, que fazem feiras nos mercados de Li-
drogas, products chimichos, tintas, oleo, moeiro, de Nazareth e PAo d'Alho a nossa
e .pinceis, vernizes. Products capeciaes da custa, os qunaes ao mesmo tempo condu-
Sflora brasileira e toda qualidade de funds. zem livres de fretes tudo de quo precisam
Recebe sempre vaccina fresca e boa. Rua para as estaqoes do interior, quando por
- da Cruz n. 22, Recife. quaesquer motives transferem-se corn os
a seus para as vizinhannas d'ellas.
'-, Isso ha chegado ao ponto de ordenar se
A PTBLiAir A, PD I a parada diaria de trens de pa ssageiros,
o UDLIU COEUI rLDJt em lugares onde nao existed estaqSes e
S sem annuncio previo ao public, contra .o
-~ ]I A Tque estA terminantemente estatuido no art.
Ferre-via do Recife ao Limoeiro 90, cap. IV, do Reg. qu-. baixou corn o
IH Dec. n. 1930, de 26 deabril de 1857.
Conlduida a construcgao da linha, o go- F' que tal regulamento nada quer dizer,
verno considerou fixado o capital, isto 6, quando impera o capricho, a falta de es-
reconheceu -quo nella haviam despendido crupulos a quando existed a convigAo muito
o maximo marcado no contract, ou em intima do que os nossos interesses e as
Soutros terms, -dotou-nos corn uma estra- nossas lois, que temrn immodiatamente ap-
da por taboleiros, de muliplicadas curvas plicagao alli, estam abandonados, A falta
de pequenos raios, distanciada dos enge- de um funccionario capaz de oppor bar-
Snhos propositalmente, de PAo d' Alho em di- reiras as violencias de tanta prevarica-
ante, corn a largura de um metro entire 9o.
Strilhos, pela qual, por cada kilometro, pa- Isso, quo agora referimos, estA no co-
gamos os jurms do 7 por cento -obre- c- nhecimento detodos quantos transitam pela
coenta e um contos, quinhentos e qwarenta e estrada de ferro de Limoeiro.
seis mil reis. Por muito tempo pararam os trens de
Cincoenta e um contos por kilometro do tal ferro-via nos Macacos, onde estaqo
estrada do ferro de bitola estreita, nesta nao havia, por qua o spleen britanico pars
epocha, quando la no sul do imperio cons- ani inha levado alguns inglezes, os quaes,
trucgles de outra ordemn ho dotado o paiz como os outros, viajavam sem bilhetes nom
corn estradas de ferro polo custo kilometri- passes, bern com o os' qua i si estavam li-
co de 20 contos de reis, edemenos talvez gados, ou os generous qua transportavam.
Fomos, pois, at6 ao pouto A qua chega- A estaglo dos Macacos, qua nada va-
moes, desabusadamente explorados por as- ler, qua nunca dark pars metade da des-
trangeiros experts, qua corn mais -facilida- peza que corn ella comega A fazar-se, foi
de ainda conseguiram seas fins, por encon- apenas ha dias aberta, depois de star,
trarem abandonados interesses nossos de havia mais de anno, concluida a cazinha;
tal monta. e isso porque a imprensa desta capital de-
Nem se diga qua no caso tAo culpado foi nunciAou o fact. E a cazinha da esta-
o engenheiro fiscal da Limoeiro, quanto o 9'o foi feita, porque, ao tempo em qua pa-
governo, qua nao impugnou tantos escan- ravam alli os trens de passageiros, tam-
dalos. A part a nossa proverbial ineuria, bem a imprensa denuneiou o escandalo,
nao se p6de rasoavelmente criminal a alta qua os obrigava ,A urma demora mais, quan-
dministragio do estado per ter recebido do tl demora nao tinha sido polo govemno
as informagoes qua ihe fornecia aquelle auetorisada, e vinhaprejuadicar o public qua
funccionario, qua, tendo character official, custeia a estrada, em exclusive interesse
devia ser considerado em suasinforma9oes, de estrangeiros, nossos pencionitas gra-
Stquanto se nao verificasse que credit nao tuitos.
. iaa m incapacidade, ou pelo quer E o engenheiro fiscalflAcalisa a estrada,
qu 0 fpsse. e o nosso representante deixa quo tudo
Si depois de teroer em takes condi es isso vA sou natural caminho, que a mais
escolhido a directriz da estrada, levado ao audaz prevaricagIo erga altiva A front,
fims a construcgo della o adoptado as tari- menospresando os nacionaes, sacrificando
fas impossiveis, que estabelecEm a mais o nosso nome, assaltando os cofres publi-
triste das competencias para uma estrada cos I
de ferte, dizemos mesmo,--a mais ridicula Van Ufe2.
das comp~oaas, a-dos transportes A
costas de animaes; se depois de tudo isso, .... (COiontna)
depois de terem por todos os mehas imagi- --
nayeis abusado ate entlo do n6s, sem ao A10 Sr. JoIo Gil
meros rzsalvarem certas apparencias, quo
no proprio interesse de uma companhia Director da Compankia Dasmatica
*estrangeira e desconhecida deviam ser res- Portusesa
peitadas; so depois de tudo isso comecas- Constando quo V. S. tern vendido todos os bi-
so semelhanto companiia nova vida, entran- lhetes do espectaculo que rests dar nesta capital,
he do urn- s S Arsn Amnaes, da fabnica de eerveja, par pre-
do no procedimento legal ehonesto de ura cos exorbitantes; portaato, deixaremos de ire-
complanhia decent, talvez que podesse ella, quentar os espectaeonos se nao der providencias a
- esquecida sua vida anterior, ir passando taes abuses; par isso todas as compaahias ac-
desapercebida em suas relates corn o nos- uecerao a deliberSo.do commercial.
* so public, quasi indifferente muitas vezos Mio e
* ao que mais do perto o deve interessar. Club Dramat-le Familiar 34
Mas assim nao succedeo; e vertiginosa de Malo


caroira, em nova estrada dos main triates E' um associago, que apezar de compost de
o escandalosos desmandos, iniciou a admi- amadores da arte drmatica, vae-se recommendan-
nistraao da ferro-via do Recife ao Limoei- do peloesforgo e engrandecimento a mereer jus-
ro, essa administracgo especialmente desa- nta addmirgo no meio em que vivemo- abatendo-
sda, e, j edian.a ia esparito de ociabilidade.
vbsada, quo, julgando-se em paz doc6gos- Co. &eto excepeional, vive o Club 24 de Maio,
e surdos, sem escrupulos, parece ter ex- impendo-se a posteridade, que nio estA muito loa-
clusivamente por fim -defraudar por todos ge de coneeder-lhe o troph6o de gloria e a palma
os meios os cofres nacioaaes e roubar des- de um triumph, maxims pelo seu fimn, estudar no
c, o a e o j A f paleo a escola dos factos da vida humana, cuja tra-
td pablico, quea a aliment e ajudao A fazer dueo s denomina Drama,
economies. No desempenho da nobreza de seu fima prepare
E so eassim nao 6, vejamos: aquellc Club um galhardo espectaculo cow o dra-
Na ferro-via de quo tratamos, subven- mVALV DMTORENTEcoiedianaCASA
o on t eDA GUARDA e uma scena comnica.
cionada com os jaros de 7 por cento, e na A vulgar pelo merito das pe"a e distribuicio
qual pagamos annualmeute 350 contos de dos papeis protogonistas, nao vae mJ nemr arrojo
reis, desde 1878, pelo valor da constirucco, anteeipar uma victoria ao Club Dramatico Fami-
sem fallar no que despendemos tambem liar 24 de Maio.
oom o mais escandaloso dos custeios ha 3 Avaute UTr oco.
annos, nao tern o -govorao direito A passes --
gratUitos, nem para agentes da autorida-
de e forya public. Si as urgencias do ser- s
Vigo do Es"afo on da provincia, como nmai-
tas vezes sticede, obrigam A transported 0 'r. Augusto Serafim, medico, mudou o seu
per all o vermne paga cmo outra qua eoBatrio e residencia para a rua do Baroe da
por r fl, vero paga como outros qcat- Victoria n. 61, P andar,'oude di eonsultas das 7
qer bra ro, ~apenas coa uns por cento as 9 horas da manulS. Dos 9 is 10 6 eneontrado
de abatesaobre o excessino preo marcado no hospital Pedro II e daw 12 as 3 da tarde no
para passageiros, e naturalmente sem o torre da pria do Comercio, ispece&o da
addiccionamento do imposto de transport, saude do parto. --
alli per sua ordem cobrado. Nao 6 par -denmais insistirmos eom as pessoas
Ao paSsa que n6s (a Naoo), corn to' que tern de emprehender viagem por mar que se
de munam de algumas eaizas de PA$SIDHAS GIC- -|
peados onus contratamos a coastrucgo de QnmL (tde are d e aTr-G ksexuelante ferro-via e que a gente que o .erdadeiro iLo de p -s do es- d
rre t a a cessionamris do pre- erut '. g-whs,
prcd- q ata eo j*&dW'ehte$,Lq*"4~teS i V(oa
wentoaqued-r- .....quo nf- -V
Sa nosigo 6 'e oin mg!zn cortan large ,Opruzw a 7asamao wsia oura-.as P,--
eM, Juraw noiso.:-eta-T re
^llaacb;m ^^^ tedia-em oh -
A gftte de nacoalf"brtuui
jwe~s sucayvos 4aj' s w e s
^^^*-iiL^ttir.te, -1 W -coa

0,. i~MI
fe^^iw&.siia do~l@ B ( U._: :1
^^^tkei-fr^_!' i~iir^ ii'* a llm^ got'W T'd *I'Y l1^^^*^!!^ a,.


NEDICO
Fixou a ='a ,sldmaia na cidade de C -
epod s enocontmado para os misteres de


A0 cwpo commercial
0 abaixoassignado deelara quo flea sem e
nenhumo aque tinha tratado cow o estabelec m
de molhad sit o a run de S. Sebastilo n. 10M
Olinda, perteneente ao Sr. Ulysses Colombo Si-
moes, pelo motive de nao me entregar a casaJiv
e desembara ada como tinhamos tratado; ficando,%
sem effeito os annuncios publicados nos dias 4, 5
e 6 do corrente.
Recife, 6 de setembro de 1884.
Guilhermino Gonmes Pinto.


Lymipha vaccinica
A lympha vaccinica de noviiha c mais energ.ia
que a lympha vaceinicahumana. "
Essa assegura uma preservacao de mais longs
dura.oo e offerece uma securidade absol:.ta contra
os riscos da transmissao de syphilis vaccinala.
Deposito
Botica 1 ranceza, Rouquayrol Freres succes-
sores de A. Caors
Rua da Cruz n. 22 (Recife)


AoS Sehores d Enlonhos
Nevo system de maqulnlsmo
para moer cannas
0 abaixo assignado proprietario do engenho
Tejo, cancado de comprar animals para maltratal-
os na moagem de suas safras acaba d; montar um
maquinismo de seau invento que cornm 2 animaes sem
maltratal-os moo coin facilidade uma moenda de
24 polegadas mais facil do que corn 4, no system
usado que cumpetindo em parte corn vantage do
vapor, a ponto de qualquer senhor de engenho tern
receio de moer sua safra de 2 mil paes e mais sem
maltratar seus animaes dispeusando metade das
que occupa para o antigo system.
Convido portanto aos sunhores de engenhos quo
estiverem nas condicqes acima mencionadas pois
que nem todos podem sustentar um vapl'a
virem, querendo, examinar o trabalho deo ito
maquinismo tao vantajoso, afim de verificarem a
verdade, certo-de que 6 um grande melhoramento
para nossa orphan agriculture.
E aproveitando a opportunidade, vem agrade-
cer aos senhores Cardoso oc Irmao, por terem com
a maxima promtidao e aperfeigoamento, ou forne-
cido as peas de suan emcommenda para dito ma-
quinismo,
Offerece por tanto aquem precisar e quizer
mortar igual maquinismo, se prestard e por inter-
medio da caso Cardoso & Irmao a fazer emcom-
menda da pessas que form preeisas e montar sob
sua responsabilirlade.
Engenho Tejo, comarca de Nazareth da Matta
freguezia de Vicencia, 2 delsetembro de 1884.
Francisco Goncalves da Cosla Pinto.


Ao public
O abaixo assignado declare ao public
quo desta data em diante flea dissolvida a
sociedade que tinha corn o seu amigo Martins
Junior a respeito da exploragao de umjornal;
fazendo ver a certos individuos que se o fez
foi por simple vontade do socio de indus-
tria e nao por que o quizesse. Declara mais
que flea com o administrator encarregado
de qualquer impressao avulsa da typogra-
phia da Folha do Norte o Sr. Jos6 de Mel-
lo Cameiro.
Rocife)o, 4 de setembro do 1884.
Francisco C. R. Campello.

Freguezia de Santo Antonio
0 vigario Salles tern mudado sua residencia
para o 20 andar do predio n. 11 da rua do Cabugi
onde poderi ser procivado.

Uma esmnola
Ainda supplica as almas caridosas um obuls, a
pobro veiha do becco do Bernardo n.51.

Cirurgiao dentist
Jos6 Basilino da Silva Sanuos, cirurgiao dentis-
ta e pharmaceutico pela Faculdade de Medicina
do Rio de Janeiro, colloea dentes pelos syatemas
mais aperfeicoados, obtura (chumba) a ouro, A
platina o a osso artificial; faz reconstruc5es de
dentes a ouro, trata das molestias da bocca e
coxrige as irregularidades dentarias. Aeha-se
dad 9 As 4 horas no seu gabinete A run Visconde
de Albuquerque (antiga da Matriz da Boa-Vista)
nnmero 24.

0 Dr. Adriao
MEDICO
Continue a dar consultas das 11 As 2 horas da
tarde, em seu antigo consultorio, A rua Larga do
Rosario n. 36, 1. andar. Chamados por escript-
a uqalquer hora, na pharmacia Bartholomeu &

*xxxxxxxx--xxxxxxxx*.

eOeulista -
-N ODr. Barreto Sampaio, medico ocu- N
4 lista, ex-chefe de clinical do Dr. de Wee- N
ker, da consultas A rua do Barao da Vic-
toria n. 45. segundo andar, de 1 as 4 ho- "
mas da tarde, excepto nos damingos e dias
N santifieados. Chamados em seu consultorio r
Hou em casa de sun residencia A rua de N
Riachuelo n. j:7, canto da rua dos Pires, X
axx xxxx---xxxxxxxX
Liqida to aproveilavel


Synopsis ou deducao chronologica dos
eactos mais notaveis da historic do Brasil,
olo general Jos6 Ignaeio de Abreu e
ima, 1 voL om 408 paginas
Da aoberania do povo e dos principios
to govem- republican modern, li9es
prenuneiadas na Faculdade de Direito do
asri; por M. Ortolanj traduengo de A. P.
e Fligueiredo, 1 vol. corn 160. paginas
Reraa electoral, collecgo de diver-
M artigos sabre a lei*o direct por di-
emos lentes da Academia do Recite, 1
ol. eom 360 piginas
Doze propoiOes saobre a legitimidade
efligiosa, da verdadeira tolerancia dos
alio perphraximm, 1 voL corn 200 pag.
Fstudo elementary de direito de uso-
noto adaptado -a i ,Q% patria em
GFpOIOD. Jsan ha nMi-
usda, 1 vol. corn 17-4 pagipae
Ser o da, gera'Oo- ou aredes ro
^'W ~ ~ ~ d pro.-?^N ^ %
m~ta080


IAOOO



500


i -A














-4 ^
,'










,11. .^




















MedicoK
imaahlidn lJ


1,-"


urvv-HJKiuawmuUt UUW4V9^r ~iWWKIUrqq
p nlmonares e sph"E
do Barao cda VictorWa(auntiga rua No-.
.* uva) n. 14, 2t andar
Onde ternm consultorio e residencia e pode sea
,proarado A qualqaer hora do dia e da noite.
Recebe chan zdos por escripto e para fora da
Slpit l."
CONSULrAS das 10 ao meio dia. Apparelho tele-
jihonico n. 156.


S CLINIC \ HOM(EOPATHICA
DO

II Dre ristao
S Consultas das 7 As 9 horns, ea chanma-
S dos a rma d.a Uni'o n. 15.
S .Numero telephonico 164


DRB. ALFRBO GASPAR
MEDMCO OPERADOB
ESPECIALISTA EM PARTOS E MOLESTIAS DAS
MUL'IERES
TOiMu o seu consal'orio em casa de sus
residencia rtua da Imparatriz n. 30, 1.'
andar.
CONSULTAS de 8 as 10 da manha E
de 12 Ais 2 da tarde. Charaados por es
cripto A qualquer hora.



I MEDICO E PARTEIRO

Dr. Joaquim Loureiro
(Consultorio e rcsideneia rui Duque
ae Caxmias n 39, defi-omte do DIARE )
DE PERNAMBUCO, onde di consul-
ts das 10 as 2 horas datardc.
--,---'-----,-


I Dr. Bettencourt
Operacoes, fistulas, vias urinarias, mo-


a. ------_____ ------------------ __
Pastilhas doces anthelminticas
de Hering
Para complcta cxpelliciLo dos vermes intestinaes
em crian.as e addultos.
EFFEITO FACIL, PROMPTO E CEERTO
UNICO AGENT

Theo. Just
1' l-CORPO SANTO A--
Deposito nas principacs drogarias e phurmia-
c-as.


EDITAES

Edital n. 3
De ordem do Illmn. Sr. Dr. inspector face publi-
co, que no dia 2 de outubro proximo vindouro irA
A praca, perante ajunta deste rnhsouro, o impos-
to do dizimo do gado vaccum, cavallar e muar,
de que tract o 48 da lei do orqamento vigente.
servindo de base para a mcsmna arremnataulo por
municipios as imnport'icias abaixo meneionaduts e
corresp6ndentes a um anno, e tendo-se de addicio-
nar A importancia da arremataIo a do impmsto
additionall de 5 0/0.
Outrosim, o servio p) de trees annos, ficando porn salvo Afazenda o
S direito de rescindir srcm indemnisaqio alguma o
contract se a As-semblea Provincial, autos de
"ndar o prazo da arrematac-io, eliminiar da recei-
la provincial o imposto em questao.
g 0) arrematantes devrrlo prestar fiance do va
lor total das arrematagoes quo fizerem ; epara
babilitaqvo A. licitaAeo deverao os concurrentes
'fazel-o na sessao da junta do dia 25 de setembro
proximo.
COMMERCIO -


Praia do Recife, 9 de setem-
bro de 11S.4
As tres horas da tarde
Cotaoea officials
Cambio sobre Londres. 90 d/v. 19 5/8 d. por i3,
do banco, sabbado.
Cambio sobre Hamburgo, 90 d/v. 601 rs. por R.
M., do banco, sabbado.
A. M. de Amorim Junior,
Pelo president
M. J. da Motta,
Pelo secretario.
RENDI.IENTOS PUBLICOS
MMez dia setembro do 1884


.LnraNEAa=De 1 a 6
Idem de 9


SCEBZsDORLA=Dt' 1 a 6
Idem do 9


ONSmULADo PsOVImCLtL-De 1 a 6
Idem de 9


155:946A140
45:285A142
201:231A28-2
12:907J601
1:709.100
14:616A701
6:5015312
6:0145134
12:546A446


lrauhaXt
Gisarni


fc b T* h ,.) ; ,;
eP :,
6. Salguesro
ry, Graito Exfi
tA e Floresta


IunD


Total
Secretaria do Thesouro
to de 188I.


- s .


- -


-- I


3roial, 1 dego-
t rovincial 21 de agas.


0 seci etario,
Affonso de Albuquerque Metlo.
FAW16OW$ A .
Fap- paber &we sehrae psfdamwn Wial%,.
que at o dia 30 do aoveeav ar o jdbe e*aw ve
ser remnettido A eata repartiuo c Atteno so por-
teiro, que dark recibo, o officio oa coda ura
dcllIs (corn excepeao dos interiuos, sdjunotos, ju
biladosa ceontratados) p6de dirigir ao ionseetor
geral ida inatruei.o public para o fi de tlege-
remi, centre os prifcssires menciasados u'arela-1
eao infra, urn que os represent no conadho little.
rario, eonforme o qua prescrevem as instrueies
de 17 dejulho de 1879.
0 enderego doveoA center a qeguiute doclara-
ao EleigSo de um professor pars 'embro do
conselho litterario afim de s6 oser aberto ooffi-
cio em tempo proprio.
Secrctaria da Iustruc^io Publiea de Pcrnambu
co, 3 de sctembro de 18o4.
S0 secretario
Pergentinw Saraiva de Arajo Galvlca'o.
Lista dos protessorce public dan
seis freguezias Ba 'dade do
Recife
Freguezia de S. Fr. Pedro Gonyalves
Prineira eadeira, Galdino E. Pereira de Birros.
Segunda dita, Benj:amin Ernesto Pereira da
Silva.
Freguezia de Santo Antonio
Priineira cadeira, Augasto Jos6 Mauricio Wan
derley.
Sagunda dita, Jos6 Martiniano de Souza.
Terceira dita, Manoel Antonio de Albuquerque
Machado.
Quinta dita, Joao Landelino Dornellas Camara.
tCasa do Detento, Joao Fernandes Vianna.
Freguezia de S. Jos6
Primeira cadeira, Liberato F. de Miranda Ma-
ciel.
Sogunda dita, Bcnjamin Constant da Cunha
Sales.
Quarta dita, Izidloro de Freitas Gamboa.
Quintit dith, Torq.ato Lialrcuntiuo F. de Mcllo.
Marcilio Dias. Antouio !'aximo do Birros Leite.
Rua Imperiail, Tr;nquihno da Cruz Ribeiro.
Freguozia dia lBo-Vista
Primeira eadcira, Simplicio da Cruz Ribeiro.
Segunda dita, Gemi;iano Joaquini dc Miranda.
Terceira dita, Jot.o Joss Rodr-gu.'s.
Qurta dita, Felix Valois Correia.
Quinta dita, F'rancisco Carlos da Silva Fra'osa-.
Caminpo Verde, Hearique do Miranda Henri-
ques.
Santo Ani.iro das S.alinas, 1 Manoel Roberto
Carvalho Gtiiu;rcles.
Idemin 2a Ricardo Fonseca de Mcdeiros.
Freuwziht ic N. S. da Gr';it.i
Capuuga, Jose Joaquini Borges Udioa.
Estancia, Antonia Juaviio da Fonsec,,A
Cruz do Alnima-, Vietoriuo Antonio do Alean-
tara.
Beeco do E-ipiahlfii), Fri-ciaco Silveryo Ue Fa-
ri:t Juuior.
Encruzillrada do Rosario, Adolpho Silvino Ban-
dcl.
Frp'guezia de Afogados
Primeira cadeira, Cyrilks Augusto da Silva
Santiago.
iTcreea dita, Martiuho da Silva Costa.
Magd:deua, la lhristuvao de Barros, Goies
Porto.
Rernedios, Caetano Francisco. Dnres..
Torre, HIraieliuo Elize:) da Silva Carone.a.
Editas n...
A professor puOlica Maria Augusta da Silve.i-
ra, removida iem 23 de ago-to find da ea i eir'a;
priLmaria do se-o reminino do Ca@oeiras para t d.
igual sexo em Tamandar6, devera assuini hi o
cxercicio no prazo do 60 dias, a contar da reino
9o0, o que se declare. de ordem do inspector gtier;d.
Secretarina da Instruce9o Publica de Prwut.m
buco, 5 d( setembra de 1884.
0 secretarlo,
Pergentinw S. ds Araujo Gava o.

Camara Municipald
Pela secretaria da Camitra Municipal do
Recifde se faz science aos interessados qic ,, 1
de outubro proximo vindouro s-o eoa&dos os (+
dias da lei para todos os contitribuintes vire-ouon
itnndarem pagar os impostos ie seus eat ibl eli
inentos e os mats creados per tei, eonforme ar.d-
xo se vo :
3 O'0 sobre estabelecimento ,le port abert..
204000 sobre citsas de negoci quoe ven bI-L be-
hi~las espirituusas.
20h1'IP pars vendor fogos artifisiaes.
-20<)0uO para ter caa de rancho.
204100 pora grarpeiras.
4 000 par-a tnr quirandas.
30.000 por casa do sobrado qua conser..'>r vn*
randas de maduiras.
500 rs. por inetru (Id tern-no. n3i, mura''.
:tftauuinaz de Carv:ilo A. L'., 2 a Oliveira Basco
& C. Cerveja 20 barrinas a Poiva Vtdcnt. & C.
Coke 10 toucladas aos hirdeiros do 3uwnann.
Cera I o;,ix is a Parecute Vi-nna &: C.
I)rugas 3 volumes a Adamson H-owie & C., a
Francisco Manifl da Silva y 0.
Ensadas 3U barricas a Paroate Vianna & C.


Estopa 10 fatrdos a Bernet & C.
Folhas de ferro glvahnisado 45 a N J. Lids-
tone. Fio 2 firdos a Mir.anl: & So a.,. Ferrn-
gens 5 volumes a. Parent Vianna & C,, 3 a Mi-
rauda & Souza, 3 a D. P. Rodriguoes d.L Silva, 2 a
a A. D. Carneiro Vianna, a a Companhia Ferro
Carril, 26 a Gomes de Maros Irrnaos, 7 a Samuel
P. Johnston & C., 2 a Wma. Holiday & C., 2 a
Cardoso & Irmao, 5 a Oliveira Basto & C., 22 a
J. C. Levy & C.
Formas para assucar 4 gigas a R. de Drusina
& C., 9 a Cardoso & Irm.o.
Louna 40 gigas a A. A. de Souza Aguiar, 60
aos consignatarios, 49 e 3 barricas a ordem, 10 e
I barrica a Souza Basto, Amonm & C., I barri-
es a R. de Drusina & C. Linha 38 caixas a H.
Nuesch & C., 1 a JosA A. dos Santos & C., 5 a
Nuesch & C., 1 a Jos6 A. dos Santas t C., 5 a
Nunes, Fonseca & C., 1 a Oliveira Basto .t C.
Machiuss de costura 51 caixas a Manoel & C.
SMercadorias diversas I caixa a Salazar & C., 1 a
Teixeira Coimbra & C., 32 a Wilson Son & ., 5
a Antonio Jos6 Maia & C., 1 a ordem, 2 a Carlos
Sinden. 1 a F. Lauria a C., 1 a Mendes Junior &
C, 2 a Nunes Fonseca & Q., 3 a Eugenio Coelho
& Vieira, 3 a Joaquim da Silva Carvalho & C,, 2
a Parente Vianna & U. Machinismoa 4 volumes
e peas a ordem, 2 .o Cardoso & Irmlo ,dits*
ferragens 46 volumes e Pwos soa i&rdesW 4
Bowmaonn, 4 A Condo d'dEa Railway Compaan.
Materiaes para eagenho central 1,822 volumes e
louna a Suagar.Factories of BrasiL
Prmgos S 3 barricas a N. J. Lidatone. Papel 4
eaixzau & ordem. Pa. de ferro 24 feises a amaue
P. Johnston--& C.
Taxns do faTo 37 a Cardos & Awa.. T'I"'
pars bi,, op rs txA .ad spos2 fiWs
a &Voso

.. .S..v..i..&..s..t..-


a^S^^S^ .-,,, :^M ^- ..''^W ..^"' '^^)(.p'W'^

.^rffffo ,4pd^ -.t^


d-o. -.naporto .d.o.
19805 por 1 :
da euvral de apahar
55UW0 por fume do w at.
40..po$do fr. '-I ,9"
3aotoo por baixn da qpmtr, e ,-
ro
60 P nr. d a "". Ci' s am *" *"'' '*
m) raporp denffe : '^^ .

I aeiro P outra iiidutta4 a} wmpXi.~a~
,50A00) para- terbsnad de
estabelecido A marge do etraaa" '- 4-
205OOpor cast dota-brado a 10-por emS tu.. -.
rna, eunjos qaintas deiteoirs tra hB
estujam inimados a altera do hpavtim to tmfl.
10 000 por caa que no tiver passeo eam w
jmi calsadas.
8J410 pars ter told on enpaadua firm.
58000 pars ter told ou empauada volaute.
105 00 para ter casn de bauhos pmbicos.
.;00 por mascate de ournto, prata e pedraa pre-
Oturuit3.
6U000 par capata, 45U por talhador on maga-
refe. "
6900 por eada vacs de leite que andar ven-
dendo pelas ruas.
103000 por vendedor de billmhetes de loterias,.
65000 pnr cada espectaculo de qualquer n oat-
reza ou divertimeunto upublico corn entradLa paga.
A mencsma secretariat scientifiea a todos os donns
dos diversos estabelecimentos de port a aberta,
para que venham pagar os impostos atrasados quo
se achain a dover do exercieio passado, bem como
os denu[is impostos acina declarados, e tragam ou
man- c0n o ultino oonliecimento pago.
Sceretaria da Camara Munmicipal do Recife, 1
,.e s-'teinbrao de 1881. 0 amanuense, srvindo
do secretario,
Leoneio Quintino de Castro Leao.

Edital n. 15
la praga
De ordnm do Illm, Sr. inspector se faz public,
qw-. as [1 horas do dia 12 do eorrente mez -seri
vendlila:nt'r leilo, no tiapiche Conceibo,, a mer
cadori. t. abaixo declarada :
Armzemn n. 1
Mr-are 1'C, 1 caixa n. 118, vinda deHambrg
no v;opor allemao f'eranzmuco, ontrado cm jtuho
do corrca) t anno, contend 82 kilogram onas de ro
tulo'sde inis de urma cor, abandonada aos direitos
pela firinia Passo & C.
oerceira secao di Alfandega de Pernambuco,
9 de ctetbro de 188-14.-0 chliefe,
Cicero B. de Mello.

Editat ". 14
2' prin.a
D)e o-,Iin do TIl)na. Sr. inspector, se fiz public
wie as i 11 horns do di a 12 de sctemibro eorrente
sera-I ven'lidas em lc|ji no trapiche C-mnceigao,
"I( 1,acrct;.lPt-as abaixo deelariadas :
AxmaiizPiia n. 7
47 caixas e 185 caiximhas vasins.
Guarda-moria
1 b-t-e o rn o estado, pertencente a barca ame-
ricaima Ellest Relchet.
Te'2tira seceo da Atfandega de Po.rnawbba-
go, 9 doe ectembro de 1884.
0 chefe,
.Cicero Irasileiro de Mello.
-- -- -5:"' .I. .. .. -- : ._ -a s_


SDECLARkVES
'l la secc:o do 'Cnsulado Prov fiuiam-
scuieutifica-se aos contribiiutes do imposto addi'-
.ia-nl 'i decima peios services da Companhia Ae-
Cif-- Drainage, que segtulo c usta (lda poirt:tri. i4l
i. 161, d(, '2 do correute, do Wlin. Sr. Dr. inspecdt-ir
if' Th;'souro, foi por este prorogado at6 o dia. 15
tam',-iau do.co'rreue o praso para recolliminto do
tn-.stno i:nposto, livre de multa, relative at 2'-ee-
mestrr, do exercicio de 1883 a 188-1.
1a Si-ce'lo do Consulado Provincial de Pemnam-i
buco, em 5 de setembro de 1884.
H. Peregqrino. -

ClubCeard Lire
e o aos senhores socios (leste Club que se po-
nham qlt.ites corn as mensalidades e a important
eia duo bilhetes do bazar de prendas, ,tet o dia 15
dIo uorrente.
Tl'esouraria do Club, CearA Livro, 5 de sc-tea-
br-i dc 1884.-O thesoureiro,
JosA Maria Lemos Drart,.
De ordem da lmuia. Camiara Manicipt.-l dct.'at
ciaHil-1, convido aos cidadbos, que a obs-quin-ain,-
:ieqitaudo a incumbleacia de auxilial-a nos ifete-
jos projeetados para o dia 28 do corrente, pi-s-iao-
vi ado quantias pars. a realisu'-ao da idea dai li-
ierratao de alguns, escravos nesse dia, a mim. diar
-onta do quc agenciarem atO o dia 15do corrente,
G'al 75 barricas & JosA Peixoto da Funseca, 100
a Guiniaraes & Valente, 5 a a Tavares de Me!lo,
G-nro) & C., 20 a Laiz Jos da SilvatGuiintr.i-,.
50 a Fcrreirat lwha .-z C., 37 -L C.stwa & MIl-,iios
5.) 1a Lu)i)s Arwijo, 5.3Jt o urc. Cb. t.. 25
caixas a Piiv.t Val-nte & C., 25 a Ma;Io L4 1'. A
Costa Rib'iro, S a .lost'i Joa.4ain Alves & C., 5 ) a
Ferreira RoatLia & C., 10 a Palno;rna & C., 2;J a;
Cn-rvalho & C., 20) a Joaquim Duarte Sim',us. -I C.,
2J a J. de arvdllio, 2U a J. B. de Cl;tv;hlbo,
10 a Ant'arin, Louriro &. C. Ca1aus 43 volhin '.; 1
J. A. da Silvtu S ititiS. CeirbounAto d,' cimurbo 1
CaNixi a ['.3ri; i S riuli- & C. C iix.IS 'nmziast 2 -u-
luietis aus mesinas. Carv.uj anuimiil iR(I b.irricts a
J. S. Salgueiral.
Estatua 1 a L. Jos6 da Silva Gainmaazes. Ervas
m,.rdicinaes 4 fardos a Francisco MNnuel da Silva
& C.
Feijao 2 barricas c 3 sacoos :l ordem. Ferra-
gens 5 eaixas a Antonio Duarte Carneiro Vian-
na.
Livros 1 caixa a Audr6 dos Santos, 1 a V. F.
Gomes, I a G. Laport & C. Levas I caixa a
Francisco G. do Amnaral. Linha 3 e:tisas a A. D.
Carneiro Vianna.
Medicamentos 1 eaik a Antonio Jose A. Riboi-
ro.. Maceas 20 caixaa a Ferreir.a Roeha t C.
Pregos 20 bu-rieas a A. D. Carneio.V.ianna, 4
a ordean. PaFtos 10 caixas a SU6 6gubarbee &M
C. Pansas 5 volumes a Manel T. da CoAsta i-
beiro.
.Quadro 1 a Jose da SU.a a8lgueiral.
-Rilhas 2 tardos a A. A. 4e Iemos.
STremocQu4 ecos au momao-. Touneinho 8
"lbarris a P nhahm Imoa & Q 9D) a Orestes Trava*.
6.& C.Tuvq
12/r.5JQ
Trinho 26 pBe55a oz Ba A rN
&~ ,12% WJK e"00 4* A. J.'T. Affoigidw af4.A
0 a un 10pi'
'dos gantofl Bosa 4- o12/5 ao.bo uwee,1
pa a Freiadasoo Ribeiro Pito.WGA Ms, 10 ba,
rim a Mendes Lima & C. ViaagrM..ni sriaol
Meons.


IdeS a a tilxa dais is b

'- -. p _l _
Ste^^ &^^bfiflpesdafetea

:~ ~ ~ : ^'i-.:.- -. ; *
*- : "!,* W .' '^ '. :.] ed o :*,.*e **' ** -' '


bep to 0W ktW os da A l .a en attcar-
rou-se A 4- da tarde.
Thanuu do AqKWm fiodoguasa


Club rFaminiark24 h

,"j. Amieaiblta geral
De ordem do St. president, eonvido de novo
aoa senhores socios a comparecerem A rtua ds
Cruzes n. 32, quinta-feirs 11 do corrente, par.ti
tratar da reforms do. estatutos, vistonaoseto txr
reanido domingo (7) em numero legal:
Apolinario de Carvalbo5
1. secretario.

Consulado Provincial
Ait,-'a5es feitas para mais no langomento da de-
ciwa urbana da freguezia de S. Jos6 nocorrente
xereiio de 1884 a 1886, pel' lanuador Izidoro
T. Mattos Ferreira.
Becco do CGIdeireiro
N. 8. Uin portto que da entrada para
2 41/2 aguas, arrendado 216000
Travessa do- Caldeireiro
N. 1. Urna eagi terrea por 1449000
N. 7. Urma dita por. 1445000
Travessa do Gaz
N. 14-. Uma dita par 141000
N. 16.. Una dita por 1446000
N. 18.. Ursa dita por 141,9009
N. 20. lima dita por 144900
N.- 22. m Ua dita per 141,;000
N. 24. Urma dita por 14450,10
N. (6. Utna dita por 1445000
N. 28. Uma dita por 144G600,
Becco da S. &,Graz
N 3,. Um port qne da entrada pars.
5 casas, todas arrendudas 4925000
Cadeia Nora
N. 22. Urna cas terrea arreada por 2164000
N. th. Urma dita por 3935003
N. 23. Uma dita par 5130i)0
N. 57. Ura dita por 2160)00
N. 1 A. Uma dita por- 300M000
N. 1 E. Uma dita por 303300)
N. 24. Urna dita por 500A0O0
N. 26. Um sobrado 78;5030
Vidaf de Negei-
N. 52. Urnma case, terrea pur 333 003
N. (;I Uma dita por 380-OJO
N. )2. Umna dita por 333 00
N. 102. Urma dita por 3854000
N.. 116i Urnma dita por 3935000.
N: '130. Uma dit& por 8735000
N: 1-38. Umr. dita pos 393000
N. WU. Uma dita por "'934000
N- 170. Uma dita por 393(000
N. 178. Una dita poi 33340i900
N.'0. Una dita por 27AUI0X
N. 2&0. Uman-dita por 333,000
N. 1. Um sobraido par 840-000
N. 3 Uin aito poi. 69oo000
N. 65. Umtn casa terrea por 33J$)0'
X. 6;9. Urma dit porc 1925000
'N. 75. Umna dit, por 2405000
N. 8. Uwa dit. per 240AiX)
N. ]27. UL-a ditafpor. .260000
;Frel ffeftii.os
N. S. Una dita- utper- 1775000
N. 12. Uma dita por 189.0(0
N. 20. Urma dita por 1 O68000
Primeira sccu Phdo Conshdoe Pviineial, 9 de
.etembro do 1881. '
S0 cchefe,
SrH. C. d46Barroe 'ampello.
Alterasqos enotMwiadss no laoamet feito clo
i angder Joto Pedro d & Jesus da Matta, na
frcguezia de Nossa Senhona da Graca, no exer-
eieio de 1884f-1885.
Rua Amelia
%.L 7 Jos4 Peeira Duarte; usa easa
turrea arreadada por 11453000
EaEpalheiro :
N. 2 A. Josd Antonio Cardoso, u a ca-
s: dividida em. 8 por 141000
N. 1 A. Maoel doea Santos Villa, urna
cans teaea em obraspor pagar dcci-
ma no 2. oemeatre, avalusda per 6005000
1'ara Tfiiibirgo, Pohlhriiii 0. C1,0"27 couros
s.;1lgadus crom 12,324 kilos.
Vacra o flerior
N1 it n;ra amri'aal e Mcr Ariva.nqcl; narrc-
hu'-t o Rio-Grnanid do So), J. S. Ly" & Filbh
6J hIurriicas corn 5,820 kilos de axsuc-ar branco.
-- N,, vapir f'-ancez Su/ly, carregon :
Pars S.antu)s, Borle & C. 207 saeeos ctm 12,0-20
kilos .l. as.snnal- maseavado c 114 uitos coin 6.34U)
ditos ,i.. ilito branch. ; P. Aires oz C. 30 burricas
oan I,7-1. thitou de tilto.
Part ltmhia, C. Frey & C. 50 sacens corn 3,291
kilous tie algjd-h
= No lugar naoional Caroliaa, canregou :
Para Camoasim. J. A. G Pines Junior 8 barnr
can corn 821 kiot de assucar braneo.


No cuter Colombo, carregou :
P;u-a o Natal, P. Alyes & C. 10 barrios cow
0Sm kilos de assucar btrauco e 5 ditas corn 250
ditos de dito maseavado.

MOVIMENTO DO PORTO
NamLos sahidjs no dia 7
'Santojs por escalas-V-pbr friadncz Sully, e ma-
mandaste Chanoerel, oarga nri = mesrpu .
So Grande do Sal.-B- aaojops4 $arirAav-
line, otpit& Manol Jofuiui2-enshb% cwgas
' 0. -. -
Rio (*ammsfs 4. StlPatlrelb prsposegc ""cd'r
saida*,npi*a MActii Nrnydra, ewarn.t-
---
-. -' '" shm,, a A. R


as ~ra- n tdne. aai apO0
*i^ 'l~ non ie~t~iRo.af *
NL &.,tmBiuFoorneeilio -e 4esl, -
* & flflumattae48 Wana~iirr um
K -W. am Ji e m4. wwdu nfl




.easa oe s am 'rtndas par -240500
Bh do Dar~e do ItamaracA
A. r.es Laia Airasna, urna seisa
setarerndadpdar 1 216?003


K 5. O moerte, ursea east tarme ar'on-
d, t per 2405000
K .Jqin & usodlmo d Saen t'A -
N. 2. Joik Ferimadei do Mello, uafs


-a terrs cantea arre ndada por 1925 00
RuBa do BArlo de Itamnarcat
Wi. I'-Artrumiom Luiz Aires, wna casa
tteaw wtrendada par I 216^00

N. 18. 0 anes uma casa terrea arren-
dada 2401000
IC to. j:aq-m kasebno de Saat'Au-

rendad. po2o 192BA d
N. 20. Elias Avelino de Barros, vxas
cas0 terres arrendada p&2
'iaveas do F1itoa
N. 2 A. TrajanoSabino Vieira da Coa-
ta, urea casa terrea arrenddad por 965000
N. 4. Diego Baptists Pernandes, urma,
casa tearrea arrendada pc.r 1445090
N. 6. Manoel Antonio de Albuquerque
Machado, urmea casa terra arrendada
per 72,003
N. 8. Antonio Martins Ribeiro, tma
casa teorea arrendada por -,74000
N. 10. 0 mensmo, urna casa terrea ar-
rendada pot 845000
N" 12. 0 mesmo, urma casa terrea ar-
rendada p0r 725000
1.' Seocao do Consulado Provincial, 9 de setem-
bro de" 1884.


0 clieft,
J C.. de Barros '.ampello.


Obras Publicas


SDu ordem do HIm. Sr. engenhciro chcfe, faqo
publicoequeem virtude do autoriaao do Exim.
Sr. desembargador president da provincial, vao
em praqa, pcrante esta reparticAio, no dia 19 do
oorrente, ast meio- dia, as seguintes obras :
Reparos dis pontes do aterro, da rua
Bella c do apougue, na cidade do
Rio Forwoso. orados em........ 1:4505000
Idem do edificio destinado A escola
public, .a miscmia cidade em.... 2620 000
Idem da point? sobre o rio S-riulml'im
no engenho G-iidahy, .-ma........ 1:500C00oo
Os orianentos e inmis co:,diqes do contract
achamn-se nesta Secretari- pira sernm esaminea-
dos pelos pretendente-.
Secretaria dat Obras Publieas, cm 5 de Setem-
bro de 1881.
0 official secretario,
Joao- Joaquim de Silueira Varejao.

INDEfNISADORA
'Voma seguros nmaritmom e contra
FOGO
LARGO& DO CORPO SANTO
COMIPANHIA AMP IITRITE
de


N. 9--Pra9a po Corpo Santo-N. 9

CJPNWA DE, SEGhIROS--
CO1VTVIA FOCO
Nortb British & Mercantile
CAPITAL


* A- -- -
--


' ",t'a


-twi tlX VWSIJCANA

coch P. vapor
watvessoe coera ?raS, r
POBTOS DO 8UfL
Maeeid, Penedo, Aracaji, Eatuncia e
Bahia
Bi vapor JAuariu,

""- comuamadaaute Coats,
l asegpair no dia 10 do
orente, ahwas da


ebe carga at4 o


dia 9.


iFEcomme:dm, pau:erno e dinheiro a fiot at6
s 3 hora da tarde do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pernambucana
n. 12
COMEPAfABM OEMV ESSACU-
SIES MARITIIES
INADA MENSAL
0 paquete


Congo


Cqmmandante Gre
BE' es

portse

me !
1)EAPatoead em
Dlakar c L~sboa


,
ipenAo do"
s do sul wn
D do eorrents
ado depois i,
'a do costa-
para BOR-


SLembra-se sos Srs. passageiros do todas as-
classes que ha lugares resorvadaos pass' esta agen-
ecia, que podem tomar em qualquertempo.
Faz-se abatimento de 15-por cento-om favor da-
famuilia compostas de quatro pessoas, ao menos e,
que pagarem quatro passagens inteiras ,
Por excepcao os criados das-familias que toma-
rem bilhetes de pr6a gozam tambem deste abati-
mnento.
-Os vales postaes so se'dAo-ate o dia 18, pagos-
ap contado.
Para carga, pussagens; eucommendas e dinheiro
a free: tracta-'3e com o
AGENT
Auguste Labitle
9 RUA DO COIMMERCIO -9

United Stales & Brasil ail S. S. C.
0 VAP(R
Advance

Espera-seedeNoew-Port-News.
W at6 o dia 1IL do setembro, Ls-
guindo- depois dademora ne-
nessazapacra

Bahia e Rio de Janeiro
Pelos vapores destA corapanhia d5o-se passa-
'gens para Liverpool ao preo de 200) dollars ; o,
passageiro desembarca'ado em New-York tern ga-
rantia a passagens paia Liverpool quando Ihe ap-
prQlver por vapores de l1,-oedem.
Para carga, passages, eneomamendas e valores.,


S:puuw0 u0e iicbras suerunas tracta-se com os


A G E N TEA8

Admson Howie & C.
RUA DO COMMIERCIO N. 3.




CONTRA FOGO
The Liverpool & London & GIoM

INSURIIANCE COMPANY
AGENTS

SaMars Brfltirs & c.
t1--CORPO SANTO.--11



SECUROS
IEARITrnIhS CONTRA FOGO
Comiparahia ilhe&l.i,;- PeCr-
K~aaifo-.eana
Run !. C- i C i,>inr ,i11o n. -34.

THEATRE







Coiwftlia ggatica i-tla

Emilia Adelaide
DmoECTOE esmREI.-





'-'" ~ ew'.Bes'do Rtifon
at: -'4
-a


AGENTS
Henry Forster & C.
8 S RUA DO COW-u2tC-lO
1.'-andar


--N.


?aeilic Steam Navigation Compair
STRAITS OF MAGELLAN LINE
0 vapor

Patagonia
Espera-se da Eu-
ropa atW odia 2S$
deo stembro e se-
guirnu para o sua
depois da demora
do costume.
Patracarga, passagens, encommendns e dinhotra
a frete: tracta-se comios
Consiq-natnrios
Wilson. Son C. '., L5Bte4
N. 14 -IRUA DO COMEIi-C'.Io --N. 14


0 vapor

Aconcagua


----Uk


Eapera-se dos- postos
dosntlara odiam25 du
sitemmbro, seogiano pa-
ra a Europa dcep.is da
ademora do costume.


Pars carga, passagens, encommendaa e dinheiro
a frete; traeta-se com6so
Consignatarios
Ivilson Sons t C9., Limited
N 14- DOCOMMERCIO N. 14.

Coinpanhia blahlana de %avega-
Vaio a Vapor
Maci6, Villa Nova, Penedo, Aracajd,
Estancia e Bahia
0 vapor

Caravellas


t




p

~ 4~- -













tic -


I -


lestias de seahoras e criann-as. Estrbita-
mentos da urethra tratados pela electro-
lyse sem dor. Affecc9cs de pelle c sy-
philis. Molestias do peito e da garganta.
Embalsaimamentos. Marqueza do Oliuda
n. 34, das 12 as 3.


I
*


I


%".


i


j



















pO-RTOS *Q


Commandante Guilerw i Waddigton
F esperad doe portos do
sK ala io die tide setsinbro
sgiie soga? epois da demo-
";" ^ m ra indispensavel, pars os
'; E';:y portos do norte ate Ma-
nAos. -
PIri- carga, passagones, encommendas e valores,
rractS-se na agencia
46 RTJA DO COMMERCIO -46
PORTOS DO SUL
0 vapor
Ceara
Con,utdnite 0o 1." tenente Guilhernie Pa-


checo
E'esperado dos portos do nor-
"j/, ^te atO o dia 12 de setembro e
S/I \ ./^ seguira depois da demora
w A,','" do costume para os portosdc

Rccebe tambum cargp para Santos o RioGran
I'c. fi'tCc medico.
IPara, cLirgpa. scgr, enco.r.res-a c valores,
tracta-se ma uaencia
46 AUJ D.) A COMM T.!ROIO 46


ROMYAISIL STEAU PACKET
^ COS'PASY
q.' GraiMt s'eradn azno as prcos das
vassag eas
S0 PA(,CJETE AVAPOR
Tamar

L esperado
__ -im sdo sul no dia 14:
/ dooeurrente, Sc-
guindo depoL.S!
(1,i demnora necCssaria para Lisbo.t, Southampton.
etc.
S Tern optimas accommodaSe.
P stsafqcns p.:tief. a E(1a opv .puj. ,nl ser ftwna--
d's a i'la d(b c )"', t0t p ir ( sul
lelunle.Ao nos pre^oi para o Rio!
de Janeiro
1. clause 901000 e 3. cassc 27$000 |
0 T)AnTTTTPTI' A VAPOR


eommouas, f usbIakWi do 5UWB006) 1 Ri
tap .ate, i vatorio, 1 crtreripu de -vig
bide ia mesa sea ti4 IJ- gard4' I
4r baucode*ir^B b^ll
,sdir, 12 par ss I. uarti
relogi dc par'oalc, 10a95,'dros ess
outres objecton s de asa ad faml(ia


Agente Pint
No 30 andar do sobrado da rua
de Caxias n. 28, outr'ora ruat


antar
zarda-loupa, 2appara-
1I quadro, 12adea n-s
. .It wvetaira emuitas1
!*rlia. t


do DDaqe
das Cre-


zes.
A's 10 1/8 horas

Agente Burlamaqui

Leilao
Pie casas terreas em boas ruas
ORRAM81ura, 10 go 86tombr0

A's 11 horas
NO ARMAZEM A RUA DO IMPERA-
DORN. 22
0 agent acima levarA a leililo 2 casas terreas,
1 no largo. do Arsenal de Marinha priuciplo da rua
da RP.staura54o n. 4 cm chao proprio, corn commu
dos c sotalo, outra dita na rua dos Guararapes n.
21, todas na fregiuezia de S. Pret Pedro Gonial-
yes, os Srs. pretcndentes desde jA poderao exami-
nair ,Ss casas.

Leilao

De fazendas limpas
e avariadas

Qintai-fo 11 o suotlombro
A's It horas

Agenle Pinto
Na ravt do Bomn Jesus n. 43
Em continuaeao
Utin lusitrede crislal coin 5 bravos

Agente Burlamaqui

Leilao


E be i'oe lbors moves, iouma e I es-
lb e Brarpelho grande
L94t"CC "t BrInd2. Quiata-feira, It de Setembro
i E' esperado daEuropa no dia No sobrado a rua do Imperador n. 51
W 10 e 11 do corrente, seogundo 0 agnite acima autorisado por urma familiar
*- Z I depoil da demiora necessru-ia qiuc vali dtie inudi para a corte, vendcra erm leilio
i ^ T paa Iao 'orrer do martello, tira importante mobilia de
jacarind', 1. rico toilette, outro dito pequeno, 1
3 i ta Ro] R O de JaEaic o, '3os7,te- camn fra nccz:t l ijcair-anda nova, 1 comrnmoda, 1
^id Be ^ *T.y es guirda lo'.a, aparadores, mesa elastic, eadeiras
V1410O e UEIUOS-A'ieS dc junco, e outras de guarniqYo, ditas de balanuo,
n A1 mvs6a para escriptorio c gavetas, 1 marquezio e
O PAQiUJETE A VAPOR outros inuitos moveis e vidros, que estarao 'a vista
GaudiGilli dos Srs. licitantes.____
Co~cat'LzailantIc Morton -L e'^ldof
'espeyado- d Europa uo -
18 do corrente, seguindo de-I De I terreno coin -2 0 palmos
'.., .. pois dademora niecessaria para I de frentc em Bebelbe
:'^ .R:iM .*t?'^^^ 0agente Brito a maudado do t=m. Dr. juiz de
direito de oausentes, e a requerimento do Him.
Iaceio', Balhia, RIo de Janeiro Sr. Dr. curador, vendera o terreno acima, espolio
Se Santos de Elias Marinho Faleio de Albuquerque.
Deixou da tocar em Bordcos e.n consoequencia ll n t
das quarentenas nos portos brasileiros. Ullll1 ll. ul fllO
14! .....#o rro..


Sahida
Chegada
*
0
6
*
0


0
(ahidas

Cheygnda

a


IlHerairlo
IDA
Southampton 1
Bordeaux 4
Vigo
Lisba 7
S. Vicnte *
Pernambuco 20
Maeci6 21
Bahi& 22
Rio de Janairo 26
Santos 28
Montevideo
Bucnos-Ayres
VOLTA
BuenosAyres
Montevideo
Santos
Rio de Janeiro S
Bahia D
Macei6
Pernambuco o
S. Vicente 2 .
Lisboa d z
Vigo
Southampton


9 24
27
.8 29
5
24 10
i6 .12
29 15
5 22
7 24
17 1
18 2
7
64 9
27 12
13
29 14
20
11 26
28
[5 30


*) o6 tocara se precisar carvilo.
Para passages, fretes, etc., tracta-se corn os
CONSIGNATARIOS
Adamson Howie & C.
a-Rua do Commerei--


Attengao
Vende-se uma barcaq muito bern construida,
j itada de novo. e suas pertencal, tudo em opti-
l -m, estado deo censervaq.to; a tratar corn Maunoel
Fiiuza & C., rua Imperial n. 229.


~-


Na rua do lmniprador ni. 24
A' 11 HORAS

Leil.ao

Em continua~ao
Da armnaqao de amnarello, mercadorias, co-
fre, utensilios e dividas activas existen-
tes na loja de ferragens sita A rua Daque
(de (Caxias n. 111, pertencentes 4A massa
fallida de Maia Ramos .& Santos.
EM LOTES
Quinta-feira, !, do corrente
A's 10 1/ horas
POR INTERVENQAO DO AGENT
Gusmao

Agente Silveira

Leilao
Be morels, Iounas e vidros
0uinta-feira ll do corrente


A'S 10 1/ HORAS
No 10 andar do sobrado n. 37- d rua do
Barto dd iactoria
0 agent acima autoiisado por a familiar que
muda de resldencia, faz leilto dos moveis se-
guintes :
Urna mobllia de junco, consolos corn pedra, 1
espelho oval, I cama, 1 important commoda de
arnarello, 1 guarda-vestidbs, 1 imrpartaato secure.
taria, 1 cadeira par awniesma, lestante para li-
vros, meia conmmoda de amarello, 1 cadeira de vi-
me, 2 marquezses, mesa elastic, 2 aparadores, 6
cadeiras de jundo, .6 ditas de faita, 1 e, versaiei-
ra de vime,1 toilerte de janco, guards-louqa, lou-
gas, vidros, arros, quadros, tapetes e mais moveis
de uso domnestico.
h. Aonmeua A k


A's 10 horas 6Bminutos
nba da Magdalenaique, dari
coneumrentes so 0eikU4.
0 leilao prinacipiarA As


wrtira o boat da li-
passagem gratis aos
10 l12"horas.


Let/do.
De inporantes Ivros de direito e
IilteraItura de escripores M#o
dermos.

oita-foi6 12 uld3 tbroO
No armazem da rua do Imperador n. 24
A's 11 horas
Pelo agent Martins
SEm seguida se venderA alguns moves para li-
quidar ao eorrer do inartello.


AYISOS DIVERSOS
Aluga-se a cas:a do Dr. Castello Branco,
sita no Beberibe, e fica entire as duas estaq5es ;
acha-se lirmpa, corn born jardima e tern grandes
commodes : trata-se corn o proprietario A rua das
Cruzcs n. 23.
Precisa-se de uma mulher para andar corn
uma crianca ; n a rua do Marquez do Herval nu-
mero 71.
Engomma-se por commodo prepo e pontua-
iidade : na rua da Roda n. 32.
Aluga-se um quarto em lugar muito frescn,
Caminho-Novo n. 128, s6 se aluga A pessoa que
nto tenha familiar, prefere-se estrangeira, de con-
dacta afflangada. Na mesma casa se dirA quem
vende urn xarope especial pare a molestia do
peito, de ervas do centro dos sertoes, e a tintura
especial da mesa erva.
Aluga-se o predio da rua da Moeda n. 43,
constando de armazem e born sotao ; chave na
rtia do Amorim n. 37.
Aluga--e os andares superiores do predio n.
51, sito A rua do Imperador : a tratar no pavimen-
,:to trreo do predio n. 10, a praea do Commercio
Quern precisar de urma senhora para ensinar
portuguez, doutrina, francez, music, piano, flo-
res de madeira e couro, dirija-se ao Camninho
Novo n. 128. Na mesma casa vende-se e aluga-se
a casa da rua do Carmo, em Olinda n. 2, muito
fresca e perto dos banhos do mar. Na mesma casa
toma-se urma orphan de 12 annos, dando-se born
tratamento e educaalo.
Ainga-se urma grnde cas. cm Santo Ama-
ro, rua Lembranca do Gomes n. 4, muito fresca,
corn grande sotao, corn dous grande quimtae
murados e com boa penna d'agua : a tratar na
rua da Imperatriz n. 32, segundo andar
== Precisa-se de uma eosinheira : a tratar na
rua da Imperatriz n. 15, primeiro andar.
Aluga-se a loja n. 117 A rua de Marcilio
Dias: a tratar na rua da Cruz n. 56, primeiro
andar.


Precisa-se de um empregado para service
bracal : na rua do Araglo n. 37.
-- Precisa-se de uim criado : una rua Nova nu-
mero 16.
Perdeu-se a cautella do Monte de Soccorro
n. 7,955, e pede-se a quem a achar o favor de le-
val-a cm Santo Amaro das Salinas, rua da Fun.
diAo n. 7, que se recompensara.
Precisa-se de um menino para caixeiro em
Beberibe : a tratar corn Antonio Duarte a ras da
Uniao n. 54.

Copeiro
Precisa-se de um born copeiro e de um ecriado :
no Caminho-Novo n. 118 C., hospedaria.
Precisa-se de uma ama para cosinhar, com-
prar e fratar da limpeza da casa; a tratar na
travessa do Carmo n. 10, becco do Sarapatel.

Indice Alphabetico e Re.

versivo


ria


Da lei da Reformna Hypotheca.
e respective regulamento


peto bacharel
LIZ DE ALBlBUQR1E MAR-

TINSl PlERIA
Natural do Recife e juiz de
direto da comarca de Alcantara
nIarano"no..
IEsti no pr"lo, e saira brew


Maria X .ldiina die Mendonca
4Joiquimi Gaii ne de Mendongs Pogi, suas
entiadas e mCai idecem a todos os amigos que
aompanhbram os resto mortaes de sus extreno-
sa esposa, Maria Leopoldina. de Medona Pogi,
e de novo os co-vidam par& assistirem as misa
que por alma daesa mandam resar na igrea
do Carmo (hoje) is 7 horas da manhi, setimo dia
de seu fa-leenentb ; e Aesde j4 se eonfessam
gratos. .





Coronel tDoilngos Affonso Nery
Ferreira
A familiar do corouael Domingos A. Nery
Ferreira, grate a todos quo acompanha-
ram a ultima inora os rests nortaes .do
mesmo coronel, roga ainda a seus paren-
teswe amigos o caridosoobsequio de assis-
tirem as missas que nas matrizes de Nossa
Senhora da Graga c da Boa-Vista serao ce-
lebradas pelas 8 horas da manhA de 1I do
corrento, 7 dia do passamento.


Commendadar Vicente de Paula
Olivtira Villas-Boas
Dr. Antonio de Arruda Beltrao, sua mulher,
Maria Carolina Villas-Boas Beltrao e seus cunha-
dos Vieente de Paula Oliveira Villas-Boas, Fran-
cisco de Paula Oliveira Villas-Boas, Antonio de
Paula Oliveira Villas-Boas, e Maria Luiza de
Menezes Villas-Boas, possuidos do mais doloroso
sentiment pelo fallecimento do seu sogro e pae o
commendador Vicente de Paula Oliveira Villas-
Boas. agradecendo aos seus parents e amigos que
acompanharam 6s restos mortaes do seu referido
aogro e pae A sua ultima morada, deo novo convi-
dam-os a assistir as missa3 que por sua alma man-
dam celebrar no 7o dia do seu passamento, 13 do
corrente mez As 8 horas da mnanha na igreja ma-
triz da Boa-Viste e desde ja agradecem a todos
que comparecereinm A este acto de religiao e cari-
dade.





Maria Candida dos Prazeres
0 ama
Felix Pereira da Silva, sua mulhor e filhos, pos-
suidos do mais doloroso sentiment pelo passa-
mento de sua sempre lembrada sogra, mai e av6,
Maria Candida dos Prazeres GatIa, veem agra-
decor a todas as pessoas qua assistiram ao seu
enterrameato, e eonvidal-as novamnente para as-
sistirem as misses que pelo seou repouso eterno
madam resar ua matriz da Boa Vista, As 7 horas
da manha do dia 13 do corrente, polo que desde
jA antecipam os seus eternos reconhecimentos.
Amelia Joanna Spleler
Um amigo dedicado de Guilherme Spieler e sua
familiar mandam dizer ura missa polo eterno re-
pouso de sua sempre churada filha D. Amelia Jo-
anna Spieler, na matriz da Boa-Vista,As 7 1/2 ho-
ras do dia 11 do cerrente, trigesimo dia do sou
fallecimento. Roga-se aos parents e amigos do
mesmo Sr. Spieler o obsequio de assistirem a esse
aeto de religiae. .

Cofre


SVende-se um
de Marqo n. 8.


prova de fogo, a tratar na rua 1 1


... te utontadono's
U*Smm Sl r, Maliape eB
i.tant menor
q m ue e eopra corn akl^us dos que plr
ahi temfeto,tern-se obtid resultados iguaes
seiao fipe iores, em vulto de produtAo, qua-


nuaue, c prefo de venda.
Chara a attentio aos melhoramentos para
econonia de combustivel que tern introduzido
nos engenhos Pereirinha, Arara e Ori desta
provincia, e Boa Vista de Maranguape, aonde
corn o fogo do assentamento se produz o va-
por necessario para a moagemn.
Em moendas, rodas dagua, vapores e todo o
machinismo e ferragens precisos para enge-
nhios temn a venda grande sortimento da me-
lihor qualidade.
TRILHOS PARA CANNAS. Tern de system por-
tatil samples, sem os inconvenientes que al-
guns apresentam; corn carros proprios, loco-
motivas etc. a precos razoaveis, podendo fa-
zer contrato para o assentamento.
Nesta fundicao, a mais antiga desta pro-
vincia, vende-se a prazo, ou a dinheiro comn
desconto.

FUHgIAIODN BOWMAN


FUN-lEAN0


DE FE
DE


CARDOSO & IRMAO

RUADO BBRJIM N100A104
IEP0SITO B9E I J APOLLO.N$. 1 2 B
Os proprietaries deste bem conhecido es-
tabelecimento pelas suas relaoses directs
corn osmelhores fabricantes, e corn um dis-
tincto engenheiro de Inglaterra, offerecem
grandes vantagens para encommendas, como


provam com os apparelhos completes asse
tes nos engenhos Massauassu' e Bosque,


meio apparelho no engenho Conceiao.
MACHINAS a vapor trabalhando s6


o fogo do assentamento, podem


ser


e
n-
,e


corn


examina-


das as que foram assentes nos engenhos Be-
lem, em Timboassu', Cucauii, em Gamelleira,


Diamante em
mara e Lages


Pao Amarello, Ca-


em Itambe, Vidravio em Pao


d'Alho, e ontros no Rio Grande do Norte e
Parahyba. ,
Chamam a attenio dos Srs. agricultores
para os novos vapores que tem recebido do
dereditado fabricante Robey, que se recom-
mendam pela faeilidade de conduceo, assen-
aasn


"C


Goyanna,


'49'
di


Umame"a


11


-*
^,'1 '^''

















Precisa-ae de umra amsa CIS" Ce RA :
na rua do Rangel n, 13, aegdo andar.

Precisa-se de da amws : na rua do Paysandi
(Passagem da Magdalena) n. 19.
Un sitio para alugar
Aluga-se a case sia no Caldeireiro, junto ao
sitio em que reside o Dr. Jos6 Bernardo Galvio
Alcoforado, tendo os seguintes commodos: 2
salas, 6 quartos, cosinha f6ra, quartos para cria
dos, quintal corn arvores fructiferas e jardiin,
cacimba corn boa agua e muito perto do rio, para
o equal tern sahida : a tratar corn o Sr. Julio
Fueatemberg, ; rua do Imperador n. 32, loja de
joias.
Attenaio
Antonio Jose de Lemos, successor liquidante do
Jose Faustino de Lemos e de Lemos & IrmAos no
estabelecimento do molhados, sito sob n. 34 da
rua da Imperatriz nesta cidade, pelo present ro-
ga aos devedores das ditas ex-firmas em o referi-
do estabelecimento, Tenham liquidar em termo
breve, n;o excedendo a um mez, suas contas para
nio foral-o ao uso dos meios judiciaes para dito
fim. Recife, 5 de setembso de 884.

Ao commierio
David Ferreira Raltar declara ao respeitavel
corpo commercial, que tern dissolvido por mutuo
accord a soeiodade que tinha corn os Srs. Baltar
Oliveira & C. no armazem de assucar sobre a fir-
ma David Ferreira Baltar & C., ficando a cargo
dos mesmos Srs. Baltar Oliveira & C. o active e
passive da mesma firma. Recife, 5 de s.tembro
de 1884.

Aluga-se
a casa terrea corn sotao, gaz e agua do Beberibe,
sita na rua de Paysandui n. 22 : a trater na rua
do Vigario n. 31.
OLINDA
No dia 11 do corrente mez, depois da audiencia
d'esse dia, vai a praca no juizo de capellas, para
ser vendida, a casa terrea n. 7 a rua Xavier Santa
Ro-a, corn 2 salas, 2 quartos, sotao, eosinha inter-
na e quintal em aberto, avaliada em 2501, perten-
cente dita casa ao patrimonio do SS. Sacramento
de S. Pedro Martyr; praca que foi requerida pelo
respective administrator em consequencia do es-
tado de ruinas em que ella se acha.
Olinda, 22 de agosto de 1884.
Alma
Precisa-se de uma ama de leite: na rua das
Wymphas n. 26

Flores
Antonio Jose Maia & C. teem lindo sortimnento
de flores finas, a pregos razoaveis ; na rua do
Barao da Victoria ns. 34-36.
Ao cofmmferdo
A viuva de Joao Baptista Boaventura Rodri-
gues de Almeida convida os seus credores, para
no prazo de seis dias se apresentarem corn suas
eontas, para deliberar o que deve fazer sobre esse
negocio.
Jezuina Henriqueta Rodrigues de Almeida.

Aluga-se

a casa terrea sita a rua do Forte
n. 26 por 204000 mnesaes; a
Iratar na rua Nova an 14, the.
souraria das loterias.
XTR1UIOS POKXTATE1S
o 8YSTBMA. AVESSF~tOAOO DE Kisu STUART & C.
Browns & receberam desenko. e
espeeifieaefes destes trilboR.
como tam/nem de washes
e loMomaotivwa
Os trilhos e dormentes sao todos de ayo por tanto
tern muita duragao-o a88entameo i maistfacii do
que corn dormentes de madeira.
N. 5-Rua do Commercio-N. 5


Jean Louvet, marcineiro estabelecido A rua do
Principe n. 28, vein pedir a todas as pessoas que
tmrn mobilias em sua casa pa&ra concertar. quo as
procure no prazo de 15 dias, a contar desta
data, sob pena de serem vendidas para pagamen-
to dos concertos. Recife, 7 de setembro de 84.
Grades
Ha para vender na fabric Phenix A run da
Florentina n. 15, grades novas e nas posturas,
assim como porgAo de portas servidas, por pree
modico.
Apoliee
Vende-se uma das provinciaes, do jwmro de 7 0/0
e valor de 1:0001 : a tratar na Escola Pratica,
rua de Pedro Aftbnso n. 29, corn o professor da
mesma.
Portuguez, francez, arithmetica
Francisco Candeira offerece-se para leacionar
portuguez, francez e arithmetica em qualquer
collegio e casas particulares : quern quizer utili-
sar-se de seus service& pode dirigir-se A rua da
Cruz n. 42, quarto andar.

Joaquim Ferreira Mathosinhos agradece a to-
das as pessoas que acompanharam ao ceiterio
public o corpo do seu muito presado irmlo Ma-
noel Ferreira Mathosinhos ; e de novo convida
aos seus amigos e aos do falleeido, ptr, ajssti-
rem as missas que seiAo celebradas na matriz do
Corpo Santo, as S horas da mauM do dia 11 do
corrente.

Ao commercio
A viuva Lages declare ao respeitavel eorpo
commercial que mudon o sen escriptorio para a
rua do Amorim n. 42, primeiro andar.
Costureira
Precisa-se de uma costureira: no Pinaud Pa-
risiense a pra"a da ia ndei s. 2,v 4 ..
ad CriaAi n
Precisa-se do urn eriado: a tratar as rua do
BDod da Victoria n. 61, segundo andar.


hap, 4b kewe~acause3940


1O0ooo


-.' y.


4.a aurva ava*h. 4 4r.e
f 'n ~ :k / i i t v l .. .. ... : ... ^o
Um linde sortimento em chapellias echapos para s-e
ahoras em today as cores, 'ultimos modeltos do mez de
Nesta casa tern seiihpre um complete sortimento em artigof do,
chapellaria, nto para hooneus, senhoras e crianas, s reebe.
mensalmente das principaes modistas de Paris o queha de mao o
alta novidde iem ehOapeo e ohmpeinoas.
Garante-se sinceridade e prevos modlcos.


CsTALA9 dE BAN8 losE i

Costumes de banhos de


mar para


Senhoras, um costume


Homens, um dito 8000
Crian.as, urn dito 54000
Promptilca-se qualquer costume dentro de
24 horas a gosto do freguez, segundo previo
ajuste.
08o BARATEIROS

Da rta 1. de Marco n. 20


50
0 0



CDr
t ^. 0 C








0S 0
-0





0. S s
(Li*


^m11


PRIPURDO YINOSO DEPURATIYO


APPROVADO PELA ILLUSTRADA JUNTA DE
HYGIENE PUBLICA DA CORTE
AUTORISADO POR DECRETO IMPERIAL DI
20 DE JUILO DE 1883

coxrosiglo
DR
IF~thwo C^atio te itglrS~o

NXPRUQADO COX A XAlOB HrnE WOAC
XO UKHATIBIO DD & IMUa ATUNAl
EM TODA8 AS-xiretA, DA PELLB,
1!AB LBUCORHfAS OU PLfOES BEAOAS,
SO8 soTFsum"BtO 4DOCAMrADOS
PUBl. Bmni A DO SAWGUS, V VIALXERTU
WAS DWBIRENTEm v6usi DA pIPHILU


Apt
02
o Z
(D 40






141
0oi
|r41


por me*d 'e*eso mw*
CASA ,a J
SWGotebttU Sucra deEn
Daposito mP.aflrbamLwo


I, r. Tarbigo, PARS
* C.IeIas5L.PwtZ


I


(Defuxos, (
XAROPE e
.DfDT. *Phl 9'1 MT


dela
Sdoe


SEXPOSIQAO DE PARIS 1870
Fe"4 DB gW(CuBS
Cura m
9 de ASM6IA

3 to e a p3arvacWo

Vsradeiro Prgativo
j LE ROY I
;Aqu'iadorou = Mua
1i o remedlo mais antigo e o
Sm1s unilversalmonto empre-
i- g-ado contra todas as molestlas
Sepidemlcas ou outras, causadas
pela alteragao dos humores.
i e prepare exclualvama4%le usa Ptanamia
COTTIN, Gj.eo dle LE ROY
Stua de Seine, 1, em Paris


-,- ,,-'^ ^ '~ -' ^ .fi ^ .
d ( p :f:; E O .ARITI .,
,^ ~de LLACA'-3SE. r,-anraceutico em Fordeos
Approvado peia Juata central de Hygiene do Brasil
II ptsso1s, padiccu'i do peito, as que estao acommnettidus de Tosse,
3 Coistiptd'is, Sol tros, Gtlairrhos, Bronchilas, Pionqtuies, Extincpdo da i
uvoz, e Asstiha, podem ficar certas de encontrar um prompto alflvio, e con-
t 3 seguir urma cura complete corn a use dos principios balsamicbs de pmiho
marinho, cencentrados 1m Xarop e na .assa de selva do lfitoiao
tmarituno de Lagaise.
Gada trasco leva a marca de labrica, a filmae* 0
C *eUlo do GRIMAULT & C PO
PAR1IS, 8, RUA VrtvimNs E NAs PmNcwPAS PHAN1Ui ..

Ih oa dAs todos ovs Pai i .tea e CabUeirneotl I s
da oraua do Extrangoero


9PARZ 9,


own-
46S dirM".4OM---DB
GZZ. 3FA'V, Perfutuisata
a 4e 1.s -3Pai. St 91 3AUJZS


FE OAHO GILBERT SEGUIN
Appr0 v F pOR A ae m pdoM e dione d9oW do Awis.





Appova* plflE, tnta Centra dot Hygoienpbic~a do Brzl
(o bm MHo IM oraa euaegadd Relantortn deste V deM0 osI&r oA iGO&
at aera atar f as mr e evitar o sou reapparectmento, qu6r comod fitn epm e asi
alaMenPW, ete d too sata do Mentocau dod1et4ea "i""
as oeet, nftd tse mas, ebldmde causada pela edade on er excea. m
Efto Vris qW eoq ntdm mats principios atlovo do qu aoa preparados ..i/a to_ _WBW wi
pw!o^mih *bW*.-Mgo u don oJsoftr contra o paono vitad rf(e conheolda aloc (r~M6v~to dwkiita 0 o
Pb d* <5aB3<3-7TX 878. rua B tmor, PARI
PmcnAt11--don SMr. "W"fPh ^''''^ M,1A^^ig M. da^ aixUWA.a so _K


ERRO GIRA]RD -
App_ vad& pla-Academia de Medicina de Paris.
Appromadp pel JUnta Central de Hygiene pfubUcm a do Brall.,
0 Praftesoc Mu rard eucarregad .do Relatorio i Academia demoustrou
Sque 6 facUmente a ito pelos doentes, Ibem totdr"S pvlo estoonW.,
restauam as fo as a:cura a chloroanemia; que o que distingue parti- [
CularMente este nwvo sat de fe"ro, e que nato causa priso de ventre
a combate, e elevando-se a d6se, obem-se dejecpbes numerous. *
0 FERRO GIRARD cura anemia, cores paUidas, caifhbras do "to-
mago.,empbrecimento do esangm; fortifica os'temperame~ito fraooo ,
Sexcita o appetite; --gulariza'as regras e combat a esterilidade.
( Deposito em Paris, 8, rua Vivinmae t puian pas Doarin e Phamaci


as.
so. a-I


Ph.w~md~


P4rdeta


DEPOSIT OERAL
Is-Rua Prrm rehode Iaroo--I&
:Ride Janeiro
Unico age te em Pernambuco
AIDAMOON HOWIE 4 C,
N.--3 Rua do Commercio---N.---3
A venda em todos as boticas e drogarias.


CASA BDAIORTUNA

Aos 4:000$000


Rua Primeiro de M1arpo n, 25
0 abaixo assignado tendo vendido nos
seus afortmunados bilhetes dous quartos n.
2,693 corn a sorte de 4:000.000 o inteiro
n. 2,769 corn a sorte doe 8006000, dous
meios n. 2,584 corn a sorte de 200000, urn
meio n. 3,204 corn a sorte de 100%, dous
quartos n. 1,914 corn a sorts de 1006, al6m
de outras sortes de 32#000, 16 e 8#, da
loteria (68.1), que se acabou de ev:trahir,
convida aos possuidores A virem rnceber
na conformidade do costume sem desconto
algum.
Acham-se a venda os seus aforanados
bilhetes garantidos da 204.' parte das lo-
terias a beneficio da Santa Casa de Mise-
ricordia do Recife, (69.a), que se extrahirA
na quarta-teira, 10 do corrente
PIECOS


Inteiro
Meio
Quarto
Em quanti
Inteiro
Meio
Quarto


4#000
2#000
165000
Idade malor de tOO#
35500
14750
S,5875
Manoel Martins Fiusa.


IiASX DO IIURO

Aos 4:000O000


IRua do Barto da Victoria n. o40
e easas do costume
0 abaixo assignado acaba de vender
em seus felizes bilhetes dous quartos de
n. 2,693 corn a sorte de 4:000#000, dous
ditos de n. 1,914 corn a sorte de 100$000
e diversos premios de 32#5000, 166000 e
8#000.
0 mesmo abaixo assignado onvida aos
possuidores A virem receber-La conformi-
dade do costume, sem desconto algum.
Acham-se A venda os felizes bilhetes
garantidos da 204.a part das loterias a
beneficio da Santa Casa de Misericordia do
Recife, (69.&), que se extrabirA na quarta-
feira, 10 do corrente.
IPIECOS


Bm


Inteiro
Meio
Quarto
porplo


42000
2#000
16000
de loo0ooo para
a.fIua


Inteiro 3#500
Meio t1750
Quarto 875
Joao Joaquim da Costa Lete.
Boquets de apurados e
novos gostos
0 bern conhecido fabrieante de boquets, Jose
Samuel Botelho, se faz lembrado neste trabalho ;
alem da reputaqo grangeada nelle, pelo gosto,
promptidio; asseio, etc., tern hoje para offerecer
ao public novos porta-bouquets de bern estudada
e reflectida combina9ao de gosto: a tratar na rau
do Cabuga n. 1, loja de relojoeiro, e na rua da Ca.
deia no Recife n. 43, loja de selleiro.
bricea a vapnor, 1fo CO F
Antonio Jos6 Maia & C., proprietaries
deste estabelecimento, avisam aos seus nu-
merosos fregnezes e a todos os Srs. com-
merciante em geral, desta e das outras pro-
vincias limitrophes assim como ao respeitav-
el public desta capital, que em vista do
grande deposit e augmento do fabric,
resolve vender os seus chap6os por pregos
e condigoes sem competencia. Deposito
da fabric a rua do Baro da Victoria us.
34 e 36.
A VENIUI0OA



~ff..BBSA


16-Rua do CabugJ-16
Aebam-se A venda os venturosos bile-
teB garantidos da loteria n. 69 em beneficio
da &ta Casa de Misericordia do Recif
qne se extrahirA quarta-feira 10 do corren-
to.

steiro a:41k

Send. Q.Un tde su erleor


todas as idades


f--._as __ccccss_


g-fo






















mercia e corn enwecianamr
.quo des*b data am-dilatA S
-3roeuracem bIaotuante ym,
Jeoo Kozendo da Sflva, Eats
Z ugenio da.Silveira Dutra.
brode 1884.


af emilto aa
am we-am
B6 Marinhoe
lo de seteu2-


Jos6.Pereira Carvalhe e C.
INHAA COATS


. I Todas


bW4ri 69a a binefivie
Miseripordia do Reeifej q
quarta-feira, 10 do coa='ent
Prpe"


qiadrbib~m e Hatei-


J- eado fa-
eaO eS o e ale 0


p, S.


Lustrosa v para naeina, e. a Macka de 6 Bilfete mteiro 4600W
fios v tanto para machina como para oze'r a mo. Meio 2,00
-N so seusa mais linha em novello- Quw'c 1(000
Pede Uinha em carretel corn o nome
J. &P. COATS. Em piW to de it**# page
-- elma
CoIheiro Biliete inteiro 3#S500
a 'Meio 1#750
Na rua do Bernom Jesus n. 45, segundo andar, se Quarto 875
precisa de um cocheiro. seuando a_ da. Ad 875
Amm Antono Aguato das Santos Porto.

Aia Carteira perdida
Precisa-se de uma ama para lavar e engommar i Y
em casa de familiar: a tratar na rua do Impera- Perdeu-se da pracinha do Livramento Bebe-
dor n. 55, segundo andar, ou rua do Barao da ribe um pequeno livro denotas, contend algum
Victoria n. 41. dinheiro e papeis de importancia : roga-se enea-
SI recidamente a entrega de tudo, ou ao menos dos
Aluga-se a casa de vivenda do Dp. Castello papeis somente, A rua larga do Rosario n. 26,
Branco, sita na povoaco do Beberibe, entrees loj a.
duas ultimas estag5es, corn muitos commodos,
murada, bom jardim cultivado, pintanda e limpa,
gO6so de fructo dos arvoredos e banho do rio, pro-
ximo, corn born banheiro : tiata-se corn o pro-
prietario A rua das Cruzes n. 23. Precisa-se de urma ama par. cosinhar e en-
-Precisa-se do urna aa n.- Duede Ca. I gommar : na rua Imperial n. 161, sendo para
Precisa -se de uma am& w% rua Duque e Ia",s 1, por famlia
xias n. 2. pouca familiar.



CAJURUBEBA
PREPARADO VINOSO DEPURATIVO


J, 0 mm m DD K is
Pt'ROY00 PELk NTA DE HYGIENE PUBLIC A CORTE

OMAN r&,0a HGAZIT0 INPRIAL H 20 B1 1010 B1 11812

COMPOSIWAO DE FIRMINO C. DE FIGUEIREDO
Emupregado corn a inmajor efficacia no rheumatismo
de (qualquer nuatureza, em todas as molestias da pollo, nas leuchorr6as ou
fires braucas, nos soffrimentos occasionados pela e-
impureza do saugue, e finalmente nas differences f6ruaas da syphilis.
Propagador-A. P. da Cunha

As importantes curas, que este poderoso medicamento tern produ-
zido, attestadas por pessoas de elevada posigao social, fazemn c n
que de toda parte seja elle procurado, como o melhor e mais eAer-
gico depurativo do sangue.
Depurar o sangue, como condido de urma circulago benefiqa e effi-
caz, cis em que consiste principalmente o meio mais seguro de
conservar a sauide e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion.
0 Cajpirub6ba pela sua acco tonica e energicamente depurativa,
e o medicamento que actualmente p6de conseguir esse resultado
sem prejudicar, nem alterar as funcc6es do estomago e dos intesti-
nos, porque nao cont6m substancias nocivas, apezar do vigor depu-
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mento. -
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, corn-
provadas pelo testemunho dos districts e conhecidos cavalheiros
que firmniam os attestados.
Alem dessas, alias irrecusaveis provas, offerecemos mais, como
Sgarantia de nossas asseveragoes, o testemunho dos illustres medi-
Scos. Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes d Souza Pi-
tanga, e Joao da Silva Ramos, que em sua clinic tern 6monseguido
os mais brilhantes resultados corn o emprego do Oajtrube'a.


Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor
pela Facullade de Medicina da Bahia, Ci-
rurgiau Mdr do Commando Superior da
Guhirda Nacional do municipio do Recife,
1 Cirurgiao Hlonorario do Corpo de Sauide
do Exercito. Official e Conmmendador da
Imperial Ordem da Rosa, Inspector de sad-
de public e do porto de Pernambuco, Com-
imenlador da Imperial Ordem de N. S. Je-
sus Clhristo, Membro do Instituto Medico
Pcrnambucano, Medico do grande Hospital
Pedro II. Socio da Propagadora da Instrut-
,;aw Publica e de muitas outras sociedades
acieutificas e humanitarias, etc.
Attesto que tenho experimentado em mo-
lestias chronicas da pelle e rheumatismos o
Cjurmubba do Sr. Antonio Pereira da Cunha,
o tirado 1)om resultado.
0 referido affirmo in fide mei gradus.
Recife. 29 dc Agosto de 1884.
Dr. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso.
Praxcdes Goonies de Souza Pitanga, Doutor
cm M5edicina pela Faculdade da Bahia,
Commendador da Real Ordem de Christo,
Cavalheiro da Cor6a de Ferro da Italia, 1"
Cirurgiuo reformado do Corpo de Safide do
Exercito, condecorado corn as medalhas de
passador de ouro da Campanha do Paraguay
e de prata do Uruguay, Deputado A Assem-
blea Provincial, medico do Real Hospital
Beueficente Portuguez, membro de diversas
:.ociedades litterarias, etc., etc.
Attesto que appliquei o elixir Cajurubiba
em casos de rheumatismos agudos, e obtive
excellentes resultados, sendo que por isso o
tenho preferido ao xarope de Ricord iodure-
tado.
0 referido e verdade, que affirmo em fe de
me a gri ..
1.cife, 29 de Agosto de 1884.
Dr. Praxedes Gomes de Souza Pitanga.


Joao da SilvaRamos, Medico pela Universit
dade de Coimbra, Cavalheiro da Imperial
Ordem da Rosa, Commendador das Ordens
portuguezas de N. S. Jesus Christo e N. S.
da ConceiqAo de Villa Viqosa, Fidalgo Ca-
valheiro da Casa Real Portugueza, Xoco
Fidalgo corn exercicio no Paco Imperial do
Brasil, Socio Correspondente da Sociedade
das Sciencias medical de Lisbda e da de
Medicine de Paris, etc,, etc.
Attesto que tendo empregado em meus do-
entes, durante trinta annos que exerno a cli-
Weak tod- os depuratYQos cohecidos, qudr
nacionaes, quir estrangeiros, de nenhum tirei
tao prompto e efficaz resultado no rheuma-
tismo, na syphilis, e nas molestias da pelle
comb do Cajurubeba do Sr. Antonio Pereira
da Cunha, ao qual devo o restabelecimeato
do various doentes, de cuja cura eu tiha 4adesa-
ninado corn o emprego dos outros depu-
rantes.
0 que fica dito e verdade, que confirmarei,
se precise for, corn o juramento de meu grao.
Recife, 22 de Junho de 1884.
Dr. Jodo da Silva Ramos.
Attesto, porque vi e observe, que a preta
Escolastica nao andava a quasi 8 annos, tendo
as pernas completamente chagadas, e corn o
emprego do Cajitrubgba desappareceram as
chagas e come~ou a andar. Recife, 6 de
Agosto de 1883. Gervasio Campello Pires
Ferreira (Desembargador da Relacao de Per-
nambuco). -
Recife, 22 de Abril de 1883.- Ilhn. Sr. Fir-
mino Candido de Figneiredo. Jos6 Caetano
de Medeiros, Tenente-Coronel da Guarda Na-
cional e Cavalheiro da Ordem de Christo. -
Declaro que o seu preparado CajwrubVba 6 um
prodigio Meu filho Cleofas soffria de dartros
a ponto de se ir tornando urma molestia seria;
depois de se ter tratado hlionmeopathicamennte
e corn mais outros remedios, sem que melho-
rasse, usou do seu C jiuruVbba, e antes de
acabar um frasco desappareceram como por
milagre.-Um outro meu filho soffria de unma
ferida na perna, e depois de tomar a alsa. e
Caroba por alguns mezes, serm que a molestia
obedecesse, corn o uso do seu milagroso (Caj-
ritbeba ficon perfeitamente curado.--Uma mai-
nha neta, soffrendo de flores brancab, recor-
reu ao seu preparado, e emr poucos dias ficou
boa. A' vista disto nAo devo occultar tao pro-
digioso medicamento, nao s6 para animal-o
em seu trabalho, como para ensinar aos sof-
fredores a taboa da salvacAo. Jose Caetano
de Medeirus.


tados a veiider mais

barato do qie :utro
quaiUler, visto rece,

berm directauete.

Todos os. relogios

vendidos n'esta casa

sao garantidos.



srmo
Precisa-se alugax um grande sitio corn proper-
q5es pare plantaco de capim, e perto da"capital :I
quem tiver dirija-se ao largo do mereado de S.
Jo0 n. 25.

Duas amlas


1 Attenvao-
SPeae-se aos devedores do espolio de Manoel
Soares Mendes, queveam pagar seus debitos &
rua Primeiro deMaro (Crespo) n. 12, primeiro
andar.

Igumsst
0 Sr. Dr. Fi cise o Savier Pae Baoreto, pro-
motor publieo, 6 rogado a Vir on mandar i rmado
Marquies de OIuda sx. 50, der eompmeao ao
quo n o o .n .. :1
Mue iui @ Mfden,

Sapotiseim esapoteiros muito rand e co-
pados, dando frueto, a 4 e a 3, segundo e.ta-
manho, e descendo at6 If corn seis palios. Com-
prando-se mais de dez faz-se abatimento. Ha
outras muitas plaitas tambem parm preoos comn-
modoe.

Ama


Precisa-se de uma ama que cosinhe per- Precisa-se de tuna ama para cosinhar (livre):
feitamente para casa de pequena famlia na rua da Vitnra n. 3, Capunga.


dormindo em casa, e urna outra que en-
gomme bemrn: trata-se na rua Duque de
Cavias n 39.

Luz brilhante sem (um0o

Oleo aromatieo
HYGIENICO E ECONORICO

m lai\m as


Martins BDastos
Pernambuco
Numero telephonic& na. 83

Precisa -se deuma cosihers : na rua ds Au-
or& n. 156. .

Pilulasantidyspeptieas
E
Reguladoras do ventr e
PIeparadas pot

IBARTHOLOM E U& C
Pharmaeeuticos honorarios de S. M.
": El-Rei de Portugal
Estas pilulas, cuja formula nos foi confiada pe-
lo distinto clinic deata cidade o,Ilhm. Sr. Dr.Car-
neiro da Cunha, sao applicadas corn e melhor exi-
to contra a fraqueza do estomago, prisao de ven-
,tre, engorgitamentos 'do figado e baso, anemia,
.itonteiras, hemorrhoidas, etc., etc. Elias naocau-
sam e menor vexame ou. dor ao estomago, produ-
zindo sua aceao operative brand e suavemente.
NWAo prostram as forWas, nem r abatem o espirito,
antes polo contrario dao alento, desenvolvem o
appetite, dao major vigor e restituem aos doen-
tes suas primitives for"as, concorrendo assim parui
o complete restabelecimento da saide.
MODO DE USAR-Uma aduas pilulas pordia,
umnIa hora depois do jantar, ou ao deitar-se.
Unleo deposit.
34-..Rua Larga do Rosario--"34


Precisa-se de unma cosinheira que seja perita
na arte : na rua do Riachuello n. 57, portao de
ferro.


JOl


S


AIngase por 2
a segundo andar da mU d Aurora. n. 151, corn 2
salas, 3 qartos e despensa : a tratar na rua do
Thom6 de Souza-n. 6.

Por barato
aluga-se o quarto andar do sobrado A rua do Ba-
rio da Victoria n. 84 : a tratar na rua larga do
Rosario n. 34, botica.

VENDAS

Potassa da Russia
Domingos Alves Matheus tern para vender em
seu escriptorio, & ruas do Vigario Thenorio n. 7,
primeiro andar, superior potassa da Russia, em
barris de 25 kilos, e reeentemente chegada no
vapor allemao Pernamnbuco.

chwibres

A' 2^00, 3000 e 4 000
Na loisa da rua da Imperatriz
Vende-se chambres de chita e cretones a 26500,
36000 e 4000, para aeabar, isto A esquina do
becco dos Ferxeiros.

Chapeos

Ha a ntag em qualidades, pre
condi3es; o4'Srs. commerciantes devemnvir exa-'
minar para cmrrem no que temos annunciado.
-~~# O 0 a ca
Rua do Eario da Victoria us.
34 e 30

Grande reduo o de
pre os!
Cortes de vestido de cretone e percalina, mo-
dernissimos.
Fichus superiores a 26, 36$, 4;6, 56 e 66000.
Espartilhos a 46000.1 -
SSortimento geral de collarinhos e plastrons para
homes.
Collarinhos de linho a 200 r6is urn.
Las escocezas a 240 reis o covado.
Fustoes superiores a 400 r6is o eovado.
Brim do linho pardo a 300 reis o covado.
Colchas de s odaas qualidades.
bua Duque de Caxias n. 62

Mend n a Primo & C.

IBarcaLa
Vende-se uma.barcaa de 400 saccos : a' itra-
tar na rua do Rangel n. 58.

Vacea
Vende-se unma vacca cornm cria : par. ver e tra-
tar na estrada de Belem, taverna Flor do Campo
Alegre.


BAAT()
Vendem-se barato os seguintes livros: Im-
prenasa Iutdutrifal, revista de litteratura,
sciencias e artes, 2 volumes. A Mat de Pa-
JBia, journal lHustrado, 2 annos. A Volta ido
Eunldo,jordal de viagens e assumptos geogra-
puitos, illustrado, e a ImiutraA.o Braml-
licra, jorn4 llustrado.
N. esta typ.frapia se dira.


3 B


Trastes
A ru a do Impitadrn.. 16 comjpa-be, vende-as
aluga-se e troea-se nor o e Udoa.


iLiquida ao

Para aeahar
Popelines lisas, de listras e lavradas.
Lasa de quadros, escosseza e lavradas.
Alpacas lisas e de listras.
Grenadines de cores e pretas.
Cambraias bordadas e abertas.
Vestuarios pDara meninos.
Laques. -
Chapeos para senhora.
Chitas lisas e de eores.
Fichus de soda e de IL.
Capas de malha de 1.
Para eontlnuar
Collarinhos e punhos para senora e home, di-
versos feitios.
Camisas serp collarinhos e sem punhos, corn pu-
nhos e cornm collarinhos e punhos para home,
desde n. 35 A 45.
Camisas para meninos desde n. 28 A 85; sem col-
larinhos, de n. 82 & 35.
Camisas, sales, penteadores, callas, gollas e pu-
nhos para senhora.'
Gravatas, grande variedade.
Meias cruas, braneas, de cores pretaa.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, vellu-
dilhos, brins brancos e de cores, luvas, perfa-
marias, etc., etc.
Papoula & C.
IS Rua do Cabugk 10
Em frente a matriz de 8anto Antonio

,coImmo o ra no-s H xs.M lias

Fazendas brawcas
Na loja dos barateiros

da Boa-Vista
4@-Rua la Impe rlz -40
VENDE-SE
Madapolao, peas de madapol fracear
enfestado corn 12 jardas a 300
Dito muito largo corn 20 varas a 4 000 e 5,50
Dito, fazenda muito encorpada queo pa-
reee cretone, corn 20 varas a 5500,
6000 e 66500
Dito francez, americano, faenda muito
fina e encorpada de 7' ate 12,000
Algodao enfestado corn 9 palmos de lar-
gura para tazerlen96es .umm 6- pan-
no, metro a C
Dito trancado corn a meama largural,
proprio pars lencea e toalhas de
mesa, metro a 1200
Bramante de algodio corn 10 palmnos de
lafgnra, proprio para fazer ieaes de
.um sOpanno, metro m11t28
Dfto francez, sonudedo linho, metro a
"16800e 26000
Ditoinglez de quatro larguras, sondo
d linho, metro a 26500 e 26800
ureguellas proprias para leneoes, toa-
lhas, eeroulas, sendo fazenda muito
encorpada, cada peqa corn 20 varas
por 10800 o e m vara a 500
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
vara 400
Atoalhado adamascado para toalhmas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-
tro a 11M00
Assim como urn mempleto sortimento de
pecas de algadaozinho americano e
ingiez, que se vende por pega de 83 atW 61000
Isto uaI loja da esquina do beeco dos Ferreiros.
Caseniiras de cores
De 3:400 atd 6:000 nS,

IIroniji jer id |
Alheiro &S ilva & rua da mporrisn. 40, tern
un immense sortimento deasemima de cores,
tanto claras como escuras, que vondem a 26000,
26500, at6 66 o covado, e das mesmaa mandam
fazer qualqucr po9a d'obra on costumes, pci pro-
19o0 muito ra'oaveis, assim como tern tambem um
explendido sortimento de easemias e panoes pro-
tos at4 ao mais fino soda que vein ao mercado, e
dos mesmos tambem so encarregam de mandnr
razer qualquer peca de roupa & vontaie do fre-
guez e corn toda a perfeicAo e presteoa : istl na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
becco dos Ferreiros.
LIN0osllr


Os Barateiros da B6a-Vista vendem maite bo-
nitos linhos de uma s6 c6r e de lisrinhas pan
vestidos, sendo a 160 rAis o eovado oe de s fixas,
isto na rua da Imperatriz n. 40, esquina do becec
dos Ferreiros.
a Brim pardo


LOS
Is pa-


sae
8W


1W00
d12 ...


CRAVOS E FLORES

Na rua da Uniao n.


Uft.U4 de WO OW UP9O 5 Mea 1IfOL
DitaA d cain u preta sedA a 8j6 e a 100
Ditas d e casemura d o 6 506
tas deo casemira preta 60
Seronlas de ere ea, obra muito bern
flitM a I 206 e 14600
Ditas de lanburgo delinho a 16800 e 26000
CoaUetihos para dentro, send de cre-
guella e muito bern feitos a 800 e 16000
aamisas, grande sortirento de camisas
braneas, tanto franeezas como inglezaa,
tanto de linho como de algodlo, sendo
deo 2, 2j500, 86, at4 6J000
Ditas de cretone de cor de 26, 26500 e 86000
Meias, grande sortimento de mneias cruas
para homes, de 3820 rs. o par, atW 500
Colarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 56 a duzia atW 8000
Toalhas, grande sertimento fe toalhas,
tanto par. rosto como para banho, que
se vendem por precos muito razoaveis.
Tudo isto 6 eorn grande reduglo de pregos : n
loja-da esquina do becco dos Ferreiros.

FarinhaLactca
Nos primeiros mezes a alimentaglo ma
natural e apropriada para alimentar a crian-
9a de peito 6 o proprio leite materno o qual
em caso de necessidade dove ser aubstitui-
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaram a fari.
nha Lactea como poderoso element nu.
trictivo par. a infancia e distinctos medi-
cos do Brasil e da Europa reconheeeram
ser A do Dr. FRERICHS a melhor n'este
genero.
Deve-se pois evitar confiar o filhinho
uma possoa estranha e de comportamento
nmo conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lactea
do Dr. Frerichs:
55 -RUA DO IMPERADOR 55
Estbdelecimento de music e piano do Vi-
tor Prall e

Cambraias transparen-

tes a 3
E' pechincha
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, A esquina
do becco dos Ferreiros, vende-se pegas de cam-
braia branca transparente, send azuladinha.,
pars vestidos a 36 a pea ; sao muito baratas.

Carneiro da Cunha & C.
Liquidam os seguintes artigos e outras
muitas fazendas de seu grande deposit,
como sejam :
Cretones elars e escuros, corn pequeno defelk
a 240 rs. e covado!
Oxfords lisos para vestidos a 120 rs. o covado !
Las de cores, bonitos padres, a 200 rs. o dito I
Alpacas de quadrinhos, nevidade, a 400 e 500
rs. o dito!
Merin6 prete de duas larguras a 16000 o dito I
Idem de cores a 16900, 06barato!
Casemirasde cores a 16920 e 10500 o dito, duas
larguras !
Idem diagonal, fina, a 26400 o dito!
Brins para roupa de meninos a 240 rs. o dito I
Bramante trangado para leacoes a 500 rs. o
metro!
Fust5es em cortes para college a 26500 cada
um !
Lenfos de linho em caixinhas a 36 a duzia !
Meias inglezas para home a 3A500 e 56500 a
dita!
Seroulas bordadas de bramante a 166 a dita!
Camisas brancas e de cores, francezas, a 306000
a dita!
Cobertas de ganga forradas a 26500 urna.!
Cobertores de la, grande, a 26, colchas fleas a
36000.
Saias bordadas superiores a 36;, 46 e 56.
Espartilhos de couraca a 465)0 cada um !
Leques modernos a 46, e barato !
Madapoloes, boa-vista verdadeiro, a 66 a peea
dc 24jardas !
Algodoes largos a 36200 e 36500 a dita !
Toalhas riqmssimas de labyrintho para presen-
tes e baptisados, a precos resumidos.
Cortinados bordados a 76 o par, proprios par
cama e janellas.
Redes de cores, superiores, a 56 !
Fichus, whales, crochets, sortimeuto complete de
roupas de todas as qualidades.
As vendas em grosso dams descontos
59-Rua Duque de Caxias-59
Carneiro da Cunha at C.





















%or cam a O 5iPssBO.9 P" qvo, As zoii,
ir' doremsem suppretssas; pa wa es
modalidade de logo,i mas emquaato actua-
rem razieo para que 4evam extrahirsoe lo
terias, nIo so copremhende porqu fallj-
vial-as do impostor, quo bem supportavam,
de 25 "/.
So o Estado, por6m, pode dispensar eate
impostor, tio bem supportado, das loterias,
bemrn poderia esse dinheiro ir augmentar o
fund de emancipato quo o governor, por
variados meios trata do avolumar.
Diz-se que as loterias ja nao podem sup-
portar elevado impostor per oausa da con-
currencia das loterias estrangoiras: mas,
so tal razio procedesse, tambem abolido
devera ser o impostor de 15 /o, pois que on-
tram livres de direitos os bilheitos das lo-
terias estrangeiras que fazem concurrencia
as do paiz. A. questlo 6 do fiscaliaaglo ;
o governor toern meios do impedir quo centre
nds se vendam os bilhetes, estrangeiros,
que todos os dias ouvimos apregoar. Da
venda d'estes bilhete tratam ate pessoas
muito proximas ao Governo.
So alguma cousa podesse justificar as
loterias o o augmeuto do seu impostor, so-
ria sem duvida a necessidade de augmentar
o fund de emancipagio, cujo desenvolvi-
monte figure no project do Governo.
Quando aos outros pontos do que tratou
o nobre senador, apenas observarA o ora-
dor que, segundo lhe consta, o lugar de
thesoureiro das loterias 6 de grande van-
tagem, e talvez umn dos mais bemrn remune-
rados no Imperio, podendo em poucos an-
nos constituir n.lo pequena fortune; n'Iestas
condigoes parece nio haver razo para
augmentar os vencimentos desse tunccio-
nario.
Oppose-se, outrosim, a quo sejarnm os ven-
cimentos do fiscal das loterias pages polo
thosoureiro. A razio 6 obvia, 0 fiscal
represent o Governo junto do thesoureiro,
e send assim, no se teorna precise indi-
viduar os muitos e graves ianconvenientes
que haveria em collocar o fiscal na depen-
dencia do thesoureiro, cujos actos elle fis-
calisa.
De acc6rdo cornm as ideas quo deixa ex-
pendidas, o orador votara contra a menda
da nobre commission de orgamento relative
ao thesoureiro e ao fiscal, o enviarA A me-
sa numa emenda restabelecendo o imnposto
de 25 0/ corn destine ao fundo do emanci-
paglo.

0 Sr. Joao Alfredo pouco dira em
resposta aos nobres senadores por Goyaz e
por Minas-Geraes.
So bern percebeu o primeiro d'cstes no-
bres senadores, pareeeu ao orador que S.
Exe. laborava em umn engano.
0 Imposto sobre as loterias 6 de 25 /,
e divide-se ein m duas parties: 10 "/ para
o Estado e 15 /0 para o fund de e-nan-
cipac.ao. A Camara dos Deputados sup-
primio a primeira part e conservou a se-
gunda.
Sem o proposito de illudir a opiniao pu-
blica corn uma providencia de pequenoc ef-
feitos, e serm o intuito de couquistar popula-
laridade, lembrou-se o orador, como cousa
natural e razoavel, de applicar a part que
o Estado podia dispensar ao fundo do
emancipaao-auxilio quo, come muito bern
mostrou o nobre senador pela Bahia, avulta
bastanto para quo so obtenha grande nu-
mere de manumissoes.
0 nobre senador per Goyaz ponsa que o
imposto cobre as loterias dove ser tao ele-
vado quo se torne prohibitive; mas rejeita
a part que a emenda destina para a aug-
monte do fund de emauipagao, porque 6
peace, e S. Exo. quer meios mais efica-
zes. Eatretante aceita o0 15 /0 quo es-
tilo no projects ; isto 6, repelle o mais e
recebe o menos!
Ate que possam vir outros meios em quo
o nobre senador per Goyaz confia, algumn
beneficio resultarA do accrescio proposto.


Parece quo o nobre senader, per syste-
ma, combat todas as mnedidas que nao so-
jam as que tern na monte para effeitos
promptos, iminediatos o completes. Per
isso falla corn tanto deolern do fund, de
emrancipateo, quo alias C mautido e refer-

FOLHETIM



0 RILRETA


POR


G. PRADEL


TERCB1R&I'RTE


(Continuaclo do n.


207)


Em guard


Apos um dia de fadigas_ e trabalho,
ap6s a ultima emoglo da noite, terminado
o seu trabalho, trabalho tdo ingrate e tio
peuado, Thereza procurava repousar.
Paloque naio tinha vontade de dormir.
Acordado come am rate.- Poz-se a ler,
acompanhando Thereza no revez, e pres-
tando attenglo ao menar ruio da sua res-

'Detr em, pecetorno -e umy .-.
dewia megula; por6m difii e:l : e
", adg*o a oer


por tW UEor4b UA5 u o0 oraorr qu-nso
adwitte que. o oi pow de 25 0/, .... tna i-
pedido quo corram as loteriaa. No rela-
torio do Ministerio da Fazenda, quando
era m'nistro o honrado sonador por Minas-
GOeraes (o Sr. Lasayette) ..Im- als.iVs
quo demonstram os preeedente as serto:
SHoje -dz oL e elato-ie-que Sa rsta-
belecido o ,stado normal desse servio e
so extraheom regularmente quatro loterias
per mez, 6 justo quo so restabelega a pri-
mitiva commissao, etc., etc.
Do sort que para o augment da com-
missio do thesoureiro allegava-se a regula-
ridade com quo so extrahiam as bloteas;
para so cobrar-'o impostor de 25 O/o corn
applicaco utilissima ao fund d oomanci-
palos 6 que tudo se acha em estado anor-
mal, nem mais se p6de contar corn lote-
ri.! Em frente deste facto officialmete
r4gistrado, parece quo o honrado senador
per Minas-Geraes baseou-se em meras con-
jecturas quando se mostrou receioso de
que, pela coatinualo do impostor de 25 0/o
venham a diminuir gs loterias.
Limita-so a estas poucas observagoes.

SESSAO DE 28 DE AGOSTO
ORVAMENTO DA RECEITA GERAL
0 Sr. Barros Barreto.- -Sr. pre-
sidente, per maior que seja o desejo que
tonho do nao concorrer nem de love para
que se diga que o Senado tern intencgo de
protellar a discussion dos or9amentos, nao
posse, em vista desta accumulaglo de me-
didas, a meu ver extraordinaria, que est.o
em discussiLo, deixar de fazer iuma succin-
ta analyse acerca de algumas cuja adop-
99o presume que sera perniciosa A causa
public.
Comeoarei, seguindo a ordem em que se
acham os additives, polo primeiro, que
diz:
( Art. 1" Fica prohibida a concessao
de despachos lives dos direitos de con-
surno, fora dos cases em que o permitted
as disposi~os prelimmniares da tarifa das al-
fandegas, e suspensas as que tenham side
feitas a emprezas ou particulares.
c E' por6m, o governor autorisado a con-
ceder a continuagio desse favor aos que o
tiverem em virtude de contratos synalaginma
ticos, depois do accord sobre prazo ein
que deverA cessar, e a restituir a impor-
tancia dos direitos que houverem page du-
rante a suspensIo.
Em these, Sr. president, nunca darei
meu voto contra a iseongo do direitos dos
materials necessaries para qualquer me-
Ihoramento public, os quaes nao so possa
obter dentro do paiz. Em regra, o men
Svote serA sempro a favor, e nunca me do-
moverei deste proposito sob pretext de
que a isenglo vai coneorrer pars animar o
contrabando.
Nilo comprehend, senhores, come o con-
trabando possa ser animado per este mode,
desde que haja da part daquelles a quem
compete a arrecadaclo e fiscalisagto dos
dinheiros publicos complete execugao da
loei.
Porque razio, concedida a isengao de
direitos, o governor nio ha de for9ar as
companhias ou os particulares a quern a
concessas for feita a determinar perante a
repartic.io fiscal qual a especie e a quanti-
dade do material de que precisa para rea-
lizagio do servigo e do qual geze de isen-
9"o de direitos; qual a quantidade de ma-
teriaes que podescr importada durante urn
ou mais annos, so a concessao abranger
major espa9o de tempo do quo um anne,
se. a reparti~io fiscal em vista desta decla-
9'o leval-as ao credit de urna conta cor-
route do privilcgiado e for lan~ando no de
bite tufo que ello for despachando per
conta da isen9lo ?
Qual 6 o inconveniente que results dahi ?
Come se ha de dar o contrabanao porque
o objecto foi isento do direitos ? Nalo sei
porque o object isento do direitos de lu-


gar ao contrabando e nao (de o quo esta
sujeito a impostos.
Vim porque me pareceu que o ferido
me chamava. Pensei que precisava de
min.))
Paloque perdeu a cabega; a colera, pro-
duzida polo mallogro da sua tentative, su-
bioelhe A garganta; esqueceu-se de toda a
prudencia, o voltou-so amea9ador contra
Thereza, para lhe fazer pagar care a sui
curiosidade.
0 somnoe de Thereza era profundo, mas
agitado, povoado do imagens sanguinolen-
tas e lugubres. Vie o joven operario roe-
lando polo chio, e per detraz d'elle, pela
janella escancarada o reosto de Bernar4o
illuminado per uma expresso de alegria
satanica. Via-o ainda, atravez dos vidros
e das nuvens do' seu abatimcnto, ameaga-
dor, terrivel, caminhando corn as anormes
meaos estendidas para estrangular o ferido.
Acordou sobresaltada, coberta de suo-
res fries.
0 quarto estava escuro, lugbe.: Urn
choeiro do crime andava pelo a.
tersticio da port filtrava-se umrn
!uz, atravez do qual vie os movimentos deo
Bernardo.
Elle parara, e, voltando para traz, dei-
xou veir a cabega medonha, para certifi-
car-soe do seitt sran6. Ella ficou petrificada
el1o terror.
Aquoel )visiZo q"'tititivera, vendo Vak R -1
queonprAru da o deVol


N Sr. Barros Barreote: -Eato bastava o
governor determinar que eomquanto noe se
dirigissem os privilegiados &a repartiq3es
fiscaes pars fazerem as declarages neces.-;
sarias A fiscalisa"o dos direitos, nao to-
r.m despacho livre do direitos osmateriaes
que importassem. Para isto nlo e precise
autorisaglo legislative; o governor pode fa-
zer por si, deternvinando As repartig9es
fisesaes quo aquellas companhias que nao
declararem qual a quantidado de objects de
que precisam e que devem ser isentos de
direitos, nao gozariloO da isengo .
0 art 2- 6 unma autorit"o1 ao governor;
mas a esta nao me opporei.
0 Art. 3- dispoe:
( Art. 1II. Fica concedido ao ministerio
da agriculture, commercio e o bras publi-
um credit especial at6 50:000#, pars o
fim do contractar um professional quo, es-
tudando as jazidas de phosphate do cal no
archipelago de Fernando do Noronha, oe-
rfiluo sun qualidad e valor commercial, e
proponha o melhor meio de serem aprovei-
tadas.
(( Esta despeza far-so-ha pelas sobras
que se derom em quaosquer verbas do
mesmo ministerio. ))
Sobre este artigo eu nada teria a dizer,
so nio devesso reclamar contra a prosen-
9a delle centre as disposiges do orgamento
da receia. Esta disposiglo caberia unica-
monte no orgamento da despeza; mas de-
terminar-se uma despoza no orgamento da
receita 6 corn o que eu nao conicordo,
Ella nao esta de vez; o seu lugar era
no oargamento que jA foi votado.
0 art. 4- estabelece:
( Art. IV. Fica! o governor autorisado a
applicar a compra de apolices da divida
publics interns fuadaa o product da
venda dos bens pertencentes a; ordens re-
ligiosas, que se realisar em cada exercicio,
pagando aos seus representantes legaes os
juros semestralmente devidos.
a Inacriptas, per cents dos respectivos
conventos, corn a clausula de inafian9aveis,
estas apolices considerar-se-hilo amortisa-
das corn a extinc9io das mesmas ordens
conform direito. v
Este additive me levaria a considera-
goes muito amplas, se eu nio estivesse no
proposito de restringir-me o mais possivel.
Este artigo Sr. presidents, neo 6 nada
menos do que uma autorisaco ao governor
pars emittir apolices na importaucia equi-
valente asos bens das ordens religiosas
quae forem confiscados. Mas o espirito da
lei da conversion dos bens dos cdnventos
nao foi esse: o que a lei determine 6 que
as bens posts em pra9a, ou alienados so-
jam permutados per apolices da divida pu-
blica.
0 Sr. Ribeiro da Luz: -E' isso o que
ahi so diz.
0 Sr. Barros Barreto: -Parece que
aqui se tracia de emissio de apolices.
0 Sr. Affonso Celso: -E' o contrario :
da-se ao artigo da lei a sua verdadoira in-
telligencia.
0 St. Barros Barreto : -Bern ; se assim
6 n'ao insist nas considera9es que ia pro-
duzindo.
Sobre os engenhos centraes ou repito o
quo disso a respeito do art.. lo, acerescen-
tando, porem, quo esta media do conces-
sio de garantia de juros ass engenhos
centraes, quo foi tie bemn acolhida nesta e
nu outra casa do parlamrnto, n.o tern cor-
respondido aso fim do legislador, o qual foi
favorecer aos lavradores que nao dispu-


Que fazes tu, Bernardo ?
Paloque voltouse furioso, e pondo lhe a
mao na bocca:
Cala-te, disse em voz baixa, cala-te
ou mate-te.
Mas, corn um movimento de cabra, ella
escapou-se-lhe, poz-sa f6ra do alcanco das
sunas garras, C, sem.nemer a ameaa :
Oh! disse ella, nAo me fazes medo !


Agora 6s tu que, doves tremer !


Que fazes


tu aqui? Anda, respoinde. Mas respon-
de: Cs entae um assassin? ,
Cala-ie, bramio Paloque, cala-to idio-
ta, cads umrn per si n'cste round. Este io-
mem rf que alli estA niao 6 um operario, dis-
fargou-se, veio cA pars me espionar, para
me fazer agarrar. Mas -nlo so agarra
Bornardo Paloque. Ouves, Thereza! El-
le 6 que agarra os outros. Deixa-ma pas-
sar.
Ella, por6m, nito o ouvia.
A confisslo cynica de Beriardo, foi tado
quantoao o.. i .
Ento A jajAuella! fosto tu! tentaste
mtalte? !- E fists de mim tua cumplice.
E julgas qpotddeixaria acabar a tua obra.
Eli eudnieitoe-se e den.&tm pass pars
oilas. '1
-Ah! toma cuidado agora, Therez!
3A te disuse qe ostava erajber a .inh a Ii-
.49 Ui~ha,-vi~a,&t-J50M ts quo 6
l~t^ ^lM^liSI~serix parecer^ ^'^


dezembro. A illastre covamisngo- en.e

.AID Posse 1 convim. Todas as vezas que aqu
'e tera tractado deste assnampto, tenho-mie
:rontmaB a votado contra, poisque'1 6
patent$ ua appear da antecedon-Cia coM
':': diitio, :o iw 1eto aetualmenta,
iw:1 otaio rovido tempo.
Sr. president, os Muales que todos nos
experimentainosA nI prv6 doe defeitos-
do or9amento proprLamnte, mas de quo
essa lei nma pode so* abtida no tempo le-
gal,'no tempo qute a constitui* determi-
nou para a reunnilo annual das cameras.
Se, pois, havendo urma autecedencia de
nova minezes nago podemos obter, o orqamenu
to em tompo,-e a proves esti de que nos
aehamos agora, no fim da session da legis-
latura, diseuntindo o orcameno que devera
ter siode votado na sessio do anuo passado,
quando deveriamos presentemente star
concluindo o oramenouto do exorcicio de
1885-1886; so, pois, nao podemos obter
o orcanento havendo umar antecedencia de
nove mezes, come poderemos conseguil-o
corn a do trees ou qutro mezes?
0 ultimo artigo 6 para miram do urma gravi-
dade extrema, principalmente depois que
a camera com a ameaga da dissolugao en-
tendeu quo devia pugnar, nAIo per prero-
gativas proprias, mas pelas do governor.
Ora, so a suscepitbilidade do ramo popu-
lar do podor Igislativo ficoun taio excitada
fepois da dissoln-io pronmettida, parece-
me que esta susceptibilidade devera creos-
cer de intensidade no moment em que se
tracts de prerogative oxetusivamento esu,
come 6 sem duvida a providencia contida
nested artigo, a qual nada menos 6 do qul
iniciar o soenado a prorogacgo do or9amen-
to per seis mezes.
Nio votarei, portantn, ncnhum dos dous
artigos: nem polo primeoiro porque aIo
acredito na efficacia da mudanUga do exer-
cieio, nem polo ultimo quo manda proro-
gar o sriamento per mais um semestro,
porque isso 6 absorber prerogativas da ca-
mara dos deputados; e se se fez isso uma
vez, nao 6 motive do continuarmoa quando
vemos que a susceptibilidade dacamara,
come jA disse, estA agora mais excitada do
quae nunca.
Sr. president, o fim principal qua me
levou a pedir a palavra foi chamar a at-
tenglo do Senado pars a emenda quo hen-
tem A ultima hera foi offereoida pela com-
missio, a qual tern de regular o service
para o abastecimento d'agua na cidade do
Rio de Janeiro; essa emenda, Sr. presi-
dente, 6 concebida nestes terms : (16)
a 0 supprimento obrigatorio d'agua, de
que trata o $ 2" do art. 1" da lei n. 2,639
de 22 "de setambro de 1875, serial feito per
mei do e penna que durante 24 horas for-
neva 1,200 litres d'agua,, pagando cada
uma penna d'agua no maxima 120.4 an-
nuaes. ))
Dovevo, dosde ja4 dizer ao Soenado que a
penna d'agua pela qual actualmente paga-
mos 366, 6 de 1,200 litros. A lei que
autorisou as obras do abastecimeuto d'a-
guna na cidade do Rio de Janeiro determi-
na o seguinto (16) :
et 2.o 0 supprimento d'agua 6 consi-
derado obrigatorio pars todas as casas de
habitagio e edificios do qualquer nattroza
existentes no perimetro da cidade que for
determinado polo Governo.
| 3.@ Fica o Governo igualmento au-
torisado a estabelecer as taxas, qne devem
pagar os particulares polo suprimento d'a-
gua nas casas de habitacoo e edificios a
que se referee o paragraphs antecedente.
4.o As reforidas taxas tfrgo per ba-
se o valor locative dos prodios, serio ad-
dic'onadas a deeima urbana e graduadas
at aso maxima de 120{ annuaes, devendo
decrescer logo quo produzam o jure. supe-
rior a 6 O[o e mais 1 o[. sobre o capital
ainda nao amortizado. a


Dos paragraphos queo acabo de ler o quo
se deprehonde ? Deprehende-se que a lei
determine que o supprimento d'agua seja


'.Ah! basta Thereza! e j4 sabs de-
mais. Mlo t, mexas, minuia filha, ou pa-
gas corna a vida
A minha vida! e encolheuo as hom-
breos! A minha vida I Per ventura aiada
tenho vida?! Nao mataste em mim,honra,
amor, tudo!
Bernardo fez um gesto de brutal impa-
ciencia.
Historias! Tolices! Quanto a acur-
dares aquelle, desafio-to. Ronca come um
porco. Serviste-lhe, gragas a mim, umn
petisco temperado A minha moda.
Ah I disse ella, abrindo as bragos,
para impedil-o de entrar no quarto. En-
venenaste-o ?
Tio tole naio sou eu, e dou urma ri-
sada. Os curioses acabam soempre pordes-
cobrir o veneno. Mas sou estupi1to 0
discutir comtigo. Deixa-meo passar.
yes? Quero que me deixes passare-q
to cales.'.:
Estava-noedoliho., Eta l tave titl
do guitar; I.Bernardo jAgirot-a C^yn ems
mlo peo opescoge; com*aon,,oaL. ado-
the oelo brago, afastoWi re,3619i
nt I, abrindo a port par e1ii
notrou"no quarto.; :
*Urn *passe mals e,:3ato-o.
leto J foiditoe 'com' apieioafvoz ineiaLt,


te8rlo mais' de^uima P*nua*
0 Sr. Atfow.u elso: Os predios que
mais agaa eonbmem, sao 03 dos arrabal-
des e do os que tern valor locative monor;
as fabricss, por oxemplo, gastam muita
agua. .
0 Sr. Barros Barrteto: -Mas fazer va-
riar o preco do mesmo volume d'agua for-
necido conform o valor locative do pro-
dio, 6 uma iniquidade que nao .esteve na
muente do legislator commetter.
Hoje pagamos 36. per 1,200 litres, ao
passe que adoptad% a emenda, o Governo
a soeu tatante p6de fazer eom que sa pa-
gue a mesmra quantidade d'agua desde o
prego minimo que Iho aprouver rmarcar at6
o maximno da lei, isto 6, 120#.
0 Sr. Affonso Celso:-Bemrn, trata-se
de revogar a lei e eu estimo mesmo que
V. Exc. discuta.
0 Sr. Barros Barreto:.-Senhores, o
moeio polo qual 6 feita a mediggo do sup-
prfimonto d'agua '6 o mais imperfeito quo
e possivel. Um engenheiro ingloz, encar-
regado polo Institute dos Engenheiros de
Lndres do faser um project do abastoci-
mento d'agua a uma cidade fez um relt)-
rio importantiasimo, um dos melhorcs e
mais resumidos que sobre tal assumpto
tenho lido, e abi disse elle que Londres
era urma das cidades uiais atrazadas nesse
servigo, porque ainda usava do system
que n6s empregamos para medi~go do con-
sumo d'agua: mas accrescenta que agora
A instancias da municipalidade esta o par-
latpento tratando de obrigar as companhias
encarregadas desse fornocimento a adop.
tarem, como meio indisponsavol para exac-
ta mediglo do consume o emprego dos hy-
drometros, os quakes de mais a mais dlo
lugar a diminuir-se o preco d'agua forne-
:cid%, no s6 por dispensarem a necessida-
de do emprego das caixas d'agua nos pre-
dios, come porque sod designam a agua
consumida para o pagamento polo consumni-
dor.
Corn o system actual nao ha possibili-
dade do mediglo certa e fornecimento so-
guro, porque o volume d'agua varia n'um
tempo dado seguido a presslo exercida
pela agua no encanamento.
Portanto a minedida que o Governo dove
adoptar para a medilao d'agua 6 o hydro-
metre, mecanismo quo custa mito ba-
rato.
Pego A illustrada commisslo que recon-
sidere a sua emenda porque, come so acha
redigida, 6 mais um erbitrio que so deixa
ao Governor, e nao 6 just que sem inten-
cao, por certo, a illustro commission auto-
rise uma especie de impostor pequenino que
e a arma poderosa do que langam mao os
communists para aniquillarem r, proprie-
ldade.
Sr. president, creio quo tenho dado as
razoes precisas para justificar o voto qua
pretend dar contra essa emenda e as de
que tenho tratado; e per quo nao quero
incorrer no desagrado do Senado que eao
ancioso de votar o or9amento, concluo
aquA.
0 Sr. Affonso Celso :-Muito bernm.




Correec6em a tamer mobie a creacio
e inaunuraeAo da Sociedade, Gre-
miO do Protessoreu Primarios de
Peruanibaco
Enviando-me o dign6 president desta
instituiio algumas notas acerca da fund a-
9ao e abertura da mesma, em officio da-
tado do 29 do mez passado, o desejando
a mencionada associaZto tornar public o
dito documents, peso A affavol e delicada
redacgio do Diario desta provincia o ob-


bemdifo seja Deus Nao esta morto !...
NKo, minha filha, replicou Roberto,
correndo atraz de Paloque e atravessando
o patamar; nio, nem tenho vontade.
A presenga de Roberto fizera desappa-
recer a colora de Thereza. Agora, apezar
soeu, tinha d6 do Paloque.
Na occasilo do perigo as maulheres es-
quecem tudo d'aquelle a quern amam, e
perdoam-lhe tudo, pars s6 pensar na sua
salvaglio.
Supplico-lhe, senhor, disse ella, pego-
Ihe, nia o mate, niao o perca.
Roberto jA nao a ouvia. Ficara abys-
made vendo que o forgado nao estava no
quarto de Thereza. Mas o seu espanto
durou pouco.
As janellas fechadas nao podium deixar
supper que Paloque tivesse tornado aquella
via, paraseevadir. Comonilno tinha voa-
4,sr estava -fogso, poroande podesse
ter deapparecid..
Abaixarido-se, Roberto fez vios esforgos
pam eouseguir levantar a chaps de forrote.
0 fugitive aeabava'dce a prouder, depois
do a ter deixado cahir sbre si con urea
bar do fortro transversaL Garantia are-
tira&i.


Ma estava em umr tab estado
)po, a raiva de ser mais ura
4adolST* umn tal Panr


49 sqogment ute s. a .
Igas lwamuaque notamos aulee
Gomrferencia a0 Gremio dos
,rimarosaafi do quo ao
As historia, coreO foiaraI p4bli
das, penso quo V. estimara at6 quo
assim proeedaios; pois bem sabemos a
difficuldade corn quo luta quem so abalan-
ca A iqualquer trabalho da natureza do que
oi perV S. empreheondido.
No Di'ario de Pernambuco de 26 de ju-
Iho do corrente anne, diz V. S. A. 24i
de margo deste anne (1878) foi instaltda
a Sociedade do Institato do3 Profossoa
de Pernambuco no edificio da Soziedadce
dos Artistas Mechanicos e Liberaes, a qual
funcciona actualmente A rua de Pedro Af-
fouso n. 29 (anfiga da Praia). v
E no Diario do 30 de j uho do mosmo
anno, enumerando V. S. os jornaes publi-
cados no anne de 1883, nao monciona o
Gremio dos Professores Primar.os, cuja pu-
blicacgo comegou no dia 25 de margo da-
quelle anno.

V. S., portanto, laborou em urn engano,
confundindo dus asociedades eiastentes ". -
ta cidado, dando a existencia de uima em
lugar ende nunca funccionou, etc.
Existem nesta cidade duas associacoes
de professors. Uma corn o titulo de Ins-
titut) dos Profeasores de Pernambuco, ou-
tra cornm o titulo de-Oremio dos Professo-
res Primaries. Desta nos occuparemos.
A sociedade -- Gremio dos Professorea
Primaries foi installada prorisoriMoente
em 3 do junho do 1877 na rua do Cala-
bougo (escola. modelo, o que costa do
Diario de Pernambuco de 5 do julho de
1877. Seus estatutos foram approvados em
22 dejaneiro de 1878, o consta do Diario
de Pernambuco de 26 de janeiro daquelle
anno.
6ua installagao definitive realisou-se em
25-de margo de 1878, no salto do honra
da Escola Normal. Veoja-se o Dario do
27 de marco daquello anne.
Funccionou primeiramente na Escola
Model, do onde passou para a rua do Ca-
bugA n. 7, 10 andar, dahi para a rua de
Pedro Affonso n,. 31, 2 andar, a em se-
guida para a mosma rua n. 29, dependen-
cia da Escola Normal, Wde actualmente
permanece.

Desde sua installacAo franqueou ao pu-
blico uma biliotheca que estA aberta das 6
A 9 horas da noite de todos os dias uteis
na mesma rua o lugar em que funcciona,
contando mais de trees mil volumes, e jor-
naes do diversas provincias. Temimpres-
so as seguintes obras: Elementos do Agri-
cultura. Leituras Selectas, 1J e 21 edi9lo.
Estatutes de suia installaao\ e de sua re-
forma. Um boletim, quo oeceu ser pre-
mindo naExposiolo Pedaggica da Corte
em 1883. Todo seu movimento em folhe-
tos. Diversos trabalhos do seus presiden-
tes, em folhetos. Diversos trabalhos peda-
gogicos. Tern feito e impresso diversas
conferencias pedagogicas.
Temrn promovido a fundagao de algumas
Caixas Escolares.
E deede 25 de marco de 1883 comecou
a publicar umni folha quinzenal corn o
mesmo titulo da sociedade, e da qual 6 o
principal orgao.
0 conselho tern a satisfa9io do cnviar a
V. S. um specimen desses trabalhos, cuja
eoicao nio foi esgotada; e espera que V.
S., tomando em consideragao o que era fa-
zeroes, n'o deixarA que per suna laboriosa
penna passe a posteridade urea inexacti-
deo.
Deus guard a V. S. Him. Sr. Anto-
nio do Carmue Seraphim e Silva.

0 president,

Oyrillo Augusto da Silva Santiago.


0 1 secretairio,

Christovao de Burros Gomenws Porto


tempestad-s, fez ouvir urnm somr audeo e
prolougado.
0 Sr. de Laitres, prevendo corn razao
que a noite nao se passaria semr algupm
escaramuga, havia collocado a post* -o,
seus homes, que estavam a sua espg.
Alain e o Dourado esperavamn A entida
da cite que dA sobre o boa!evard; *f -
tin Jalras, deitado ao long do muro no
bocco, guardava a port do terreno dove-
lute.
Como sonha, ellies deviam a uma detona-
9ilo de arms de fogo launar se na cite e vir
em soccorro de Roberto. Um sylvo dizia
o contrario, que so precipitassem no ter-
rino vago pars levarom auxilio a Jalras.
Dous assobios... Martin vinha a elles,
porque o forgado fugia a corner, o preten-
dia escapa pailo boulevard.
0 Sr. de ILaitres c ID ar a a escada,
e sahio da cit crre mra a porta do
terreno. Alain e o ,D do ja IA se acha-
yam.
Fana saltar a fechadura, ordenou Ro-
berto a Martin.
Um encontrilo do colosso, e a ports ce!
den, fazendo saltar as dobradigas ja ve-


lhas.
Hom


ftare-


o terreno em todos os sentidos.
achando o -primeiro encaixe,
s taboas velhas aubio e pene-
o. 1,0 r Sr do Laitres acompa-
e*iWvag per today a psrte, et
ipsdo-s lgares, a 0r.
TOW', ^:-'..^1 m tu-k
r oude havia fugtido o forgadoe
M e chego a descobr o
d6, Ploque, tiLof duas ta-


i2.


I


I




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EK78AJ48N_QJPT50 INGEST_TIME 2014-05-22T23:29:23Z PACKAGE AA00011611_16412
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES