Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16200


This item is only available as the following downloads:


Full Text





















































Fundos brasileiros de Se/o, empres-
timo de 1875, a 94.
Mercado de assucar desanimado, e
os precos sustentados serm variacao
aipreciavel, corn tendencia porem a
baixar.
LIVERPOOL, 12 de outubro.
Mercado de algodao corn prevos bai-
xando; venderam-se hoje cerca de
8,000 balas de diversas iprocedencias ;
send o de Pernambuco a 6 1/2 d.
par libra.
Mercado de assucar desanimado, e
os precos sustentados serm varlacao
apreciavel, corn tendencia pormint a
baixar.
HAVRE, 12 de outubro.
Couros seccos salgados de Pernain-
buco, de 80 a 82 francos pelos 50 ki-
logrs.
MASJELHA, 12 de outubro.
Assucar de Pernambuco a 26 frau-
cos pelos 50 kilogrs.
NOVA YORK, 12 de outubro.
Carnl)io sobre Londres 4-81.
Prego do ouro 103.


Agencia de Pernambuco, 14 de
tubro de 1877. u


OU-


PBLO DIRECTOR, J. BROCHIER.


PARTE OFFICIAL


Governor da provincia
EKXPEDIENTE DO DIA 25 DE SETEMBRO DE 1877
Officios:
Ao president do Para.- Rogo a V. Exc.
tiae sedigne de expedir suas ordens no son-
,.do de ser-inme transmittida a guia do rdo
Lindolpho Rodrigues Gaptivo, condemnado a
[)ena de gal6s perpetuas, por decision do jury t
tie Cameta, proferida em 21 de margo de 1866,-
* da qual houve appellant'o ex-officio.- Corn-
-nunicou-se ao juiz de diroito do .3o district I
criminal.
Ao Dr. chefe de policia interino.- IntEi-
rado (to conteido do officio de V. S., de 24 do
.mrrenie, communicando achar-se recolhido A i
.casa de detencio o sentenciado Gongalo Alves
Porto, conhecido por PreA, recommendo-lhe
que opportunamiente requisite o seu transpor-
te para o presidio de Fernando, d'onde se ti-
tlia evadido.
Ao mesmo.- Corn a copia do officio n.
15, de hontem, que me dirigio o commandant
do corpo de policia, respond ao de V. S., n.
?29, de 17 do correnta, ao quial veio annexa
naina represcnta'Io do delegado de Tacarati,
rolativa a fuga de umn proso e ao pequeno nu-
mero de pracas do respective destacamnento.
Ao provedor di Santa Casa de Miseri-
,c.rdia.- A' vista do Jque informou V. S., em
officio n. 569, de 21 do corrente, declaro-lher
que podem setr entregdcs as educandas 31-Maria
f. Philomena Pereira de Souza a Maria Fran-
cisca Pereira de Souza:, av6 das mesrmas me-
tiores Devolvo incluso o requerimento do-
'fmefntaflo annex ao predito officio.
Ao com:nandante do presidio do Fernan-
ti).- Tendo cm consideraco o que expoz o
inspector das tropas, em officio n. -163, de 30
mio agosto, recomrnmnendo a V. S. quo, na pri-
inetra opportunidade, e dLe conformnidade corn
Sdisposto na -I. parte .lo art. 7.' do regula-
niento n. 3,403, de 11 de fevereiro de 1805,.
faCa retirar, d'esse presidio Manoel Pinheiro
de Souza Ribeiro, que corn Manoel Joss de
Souza Pinheivo, jA cumprio ahi senten.a por
einioe de moeda falsa, e benm assim qu e seja
vedada a Rosa Maria da Conceicilo ter casa de
commercio, marcando-lhe um prazo razoavel
lpara liquidacio do seus.niegocios.
Aos membros da oommissao encarrogada
,le agenciar. soccorros para os indigents do
citorior daprovinia.- Transmittindo a Vv.
Ss. copiado officio que r'ecebi em 21 do cor-
rente, da prasidencia doI Rio Grande do Norte,
cecosinendo-lhe quo na primoira opportuni-
ilade riemettainm A mesma presidencia 3,000 vo-
himes de generous alimenticios destinados As
victims da secca n'aquella provincia.- Comn-
municou-se A- referida presidencia.
Ao inspector do arsenal de marinha.-
Oevolvo a V. S. o requerimento do guarda
sargento ajudanto da companhia de artifices,
Balbiao Gesar do Almeida Leite, sobre que
versa a sua inforniaCao n. 824, de 19 do cor-
renite, afirn de que V. S. faga submetter o
s,4pplicante a inspectiao de sadde pelos medi-
cds da enfermariat desse estabelecimennto.
Ao da thosouraria do fazen-la Remetto
a V'. S., para seu conhecimento e fins conve-
nientes, o aviso de 10 do corrente, n. 4,093#
em que o ministerio do imperio declara que
pela vorba --Presidencia da Provincia,- do
exercicio de 1877 a 1878, fica coneedido o cre-
dite de 4:000000, para occorrer As dospezas
com os reparos no palacio desta presidencia.
Ao niesmo. Se estiver regular a conta
documn,-ntada, er tduplicata, mandti V. S. pa-
0ar ao superintendealon Ia estrada de ferro do
tllecife a S. Francisc), 13,100, relatives aos
tranporte; ecffecuadOs nos careros da mansma
e-trsda duraute o mez de a6ogoo, porconta do
minist-jrio da guerra. -- Goki*unicoa-so ao
referido superintendsnte.
Ao mesmo.---Pan) os fins conveniences,
communicc a V. S. que o juiz de direito de
Itamb6, bacharel Joao Francisco daSilva Bra-
ga, deixou, por motives do molestia, o exerci-
tcio de seu cargo, em 19 do corrente.
Ao mresmorn.- Para o fins eonvenientes,
comimi*no a V. Si que o juiz municipal de
IUawbN, baeharel Lourenco Bfzerra Vieira.'4
M$I, assuaioa. 0 exrclcio interino do cargo
'doe 4lr;l'to 'm 19 do corrente.- Res-

'. |||i ,-4 flis conveoiant08,


mond, da multa de 10# que Ihe.impoz 'd rt
lector do Rio Formoso, por ter deixado., de o
averbar no prazo legal a libErtagdo do escra- i
vo Napoledo. '1
Ao mesmo.-Expeva V. S. suas ordens, 2
para que sejam despachados, livres de direi-
tos, 500 saccos corn milho, vindos de New- -
York no vapor inglez Cdssini, corn destino I 1
commissao encarregada de agenciar soccor-
ros para as vicuimas da secca. Igual ao the- (
souro provincial. f
Ao do thesouro provincial.-De Vine. sias (
orde!iw, para que sejam despachados, livres
de impDso provinciaes, nos terms do art. t
25 T lei do orcamento vigente, os objec- t
tos contantes da relaC/o inclusa, vindos da
Bahia no vapor brasileiro Espii'iio Santo, coin t
destino A commissao encarregada de distri-
buir soccorros As victims da secca. s
-- Ao mesmo.-Autoriso Vmc. a fornecer A p
guard civica, no corrente anno financeiro, c
as peas de fardainento que Ihe sdo devidas, f
nos termros da respective tabella. Fica assim c
respondido o seu officio de 20 do corrente, t
sob n. 147. 1


Ao engenheiro ajudante da repartiCio
das obras publicas. AtLendendo ao que re- s
quereu Jose Antonio de Pinho Borges, arre- c
matante do pedagio da barreira do GiquiA, 4
tondo em vista a informacao de Vnc. e do 4
inspector do thesouro provincial de 12 e 17 do
corrente, sob) ns. 12i e 255, resolvi permittir
que a mencionada barreiia seja transferida
para jauto da bomba que alli existed, obrigan- c
lo-se -lle a alugar por sua conta uma cash para d
novo pento da cobranca, e a de8pender o que
for preciso para accomnmodagao do respecti6: c
guard ; o que communico a Vine., para os d
fins convenientes.-Muttatis imutandis ao the- c
souro provincial.
Ao director interino do arsenal de guer- I
ra.-Mande Vmc. recolher a esse arsenal, quan- r
do Ihe forenm mandados apresentar pelo corn-
mandante das armnas, os objects qu e estavam s
a cargo da fortaleza do Brun e forain dalos t
emn consume, conforme consta do incluso ter- c
mo de incapacidade.-Communieou-se ao mes-
mo brigadeiro. .
Ao mesmo.-Para a guard local de Ga- t
melleira, made Vine. fornecer ao commissa- c
rio Bartholomeu doRego Barros, ou a quern 1
por elle se mostrar autorisado, 20 pares de c
sapatos fabricados no paiz, se aos mesmas
Liver direito, de acoordo corn a iespectiva ta- (
bella.-Gominmunicou-se-ao commissario. c
Ao engenhmiro fiscal o &pm !isJ, c
rilhos urbanos do Recife A Ollnda e feberibe. I
-Constando-me que viajam nos trens dessa c
estrada, corn passes permanentes, diversas a
pessoas, contra o disposto no art. 63 do regu-
lamento de 11 de outubro de 1872, declare a
Vmc. que ficam semn effeito os mesmos pas-
sos, devendo entretanto as orders relatives As
passagens gratuitas. serem expedidas diaria-
monte o confbrme as exigencias do servimo
public pela presidencia directamente ou por
intermodio do respective secretario, e polo
Dr. chet'e de policia para as autoridades poll- I
ciaes sob sua jurisdicZao.
Ao commissario de policia de Goyanna.
-P61e Vinemc., conform solicita em seu officio
de 17 do corrente, eliminar a pracn Galdino r
Manoel Tavares de Farias, por ser incorri-
givel.
Ao de Cimnbres.-Mande Vmc. fazer o or-
Camento de 10 barras do madeira para o quar-
Eel da guard local sob o seu comrando, e o f
submetta A minha approvaQaio. Assim fica
respondido o seu officio de 17 do corrente.
Portarias: :
Remettendo A camera municipal de Ca-
ruaru, para sua sciencia, copia da informnacao
do Dr. inspector da saftdeqjublica, do hon.em,
e da quo prestou a report io das obras pu-
blicas em 13 do corrente, sob n. 353, acerca,
da representac5o da mesa ca oara, constan-
to de sou officio de 29 de agosto. declaro-!he
em resposta que, em cumprimento do queo Ihe
incumbe a lei do 10 de outubro de 1828, dove
providenciar convenientemrnente para que se
conservemn puras as aguas do acude respec-
tivo.
Recotmmendo A catnara municipal de Ja-
boatilo, cm resposta so sea officio de 10 do
corrente, que transrmitta-me a plant e or-
gamento da casa do mercado, ocuja cons-
truc5io Joaquin Mendes Carneiro Loeo se
propox a contratar mediante as condiQoes in-
dicadas 00 predito officio; devendo a camera
informar se dispOc de recursos para pagar a
despeza que Lein de lazer corn aquella obra.

EXPEDIENTE DO DIA 26 DE SETFMBRIO DE 1877
Officios:
-Ao commandant das armas.-Para satis-
faQio do que solicita a presidencia do Piauhy,
emn officio de 28 de agosto, sirva-se V. Exe. de
enviar-me a guia de soccorrimanto do cabo do
esquadia da respective companhia de infanta-
ria, Claudino Alves da Silva, quo lendo vimido
d'alli em maio q sido addido A frtaleza do
Brum. o commandant desta deixou da expe-
dir dita guia por occasiao do regresso da men-
cionada praca.
Ao nmesmino.-Transmitto a V. Ex. o in-
cluso officio do Exm. president do Ceard, ao
qual veio anne.o o requorimento do music
do -15 batalhbo de infantaria Francisco Gomes
da Silva, e a certidio passada pela secretaria
dosse commando de armas, afim de que seja
roectificado o engano que se deu em dita cer-
tidio a respeito do nome do referido mu-
sioe.
-c Aos membros da commission encarrega-
da de distrihuir soccorros para os indigents
do interior da provincia.-Sirvarn-se Vv. Ss.
de remetter na prieneira opportunidado A pre-
sidencia do Geara, 3:00) saccos corn farinha,
1,000 eom arroz e 500 corn feijao; e a do
Piauhy 50 mil litros de generos alirnenticios,
sendo arroz, farinha e feijio, conforme reque-
sitaram as mesmas presideicias em ofticios
de 21 e 6 do corrente.-Conlmunicou-se As di- -
Las presidenjias.
Ao Dr. Joao Pedro Maduro da Foneaca.-


Designando a V. S. para inspeccionar o pra-
fessor public de ensino primario da povoa-
cao de itamaraca, Possidonio da Rooha Perei-
ra, que requereu licenQa alleggando incommo-
de safide; assim o communico a V. S., e es-
pero que aeoitarA essa cornnissAo.
Ao inspector do arsenal do marinha.-,
Coi este seri apre'setado a V. S., para ser
alistado na compa ... doe agundizea, imar-
nheiros, o menor Unmano Pudro de Lima,
q .fol remettido pi juiz de orphlos do Ta-
aij ....om. emA d ..alian.


irrematante da obra dos reparos e empedrg-
nento do lo e 20 langos da estrkda oe Palnma-
res, Joaquimn Rodrigues Tavaresde Mello, nws
termnos da informag5o dessa-inspectoria, dt
Q0 do corrente, n. 141, 1:17T0120, relatives i
)restaCao_ de responsabilidade da uiesma obra.
-Comininuicou-se a reparticaot- obras pu-
blicas.
Ao mesmo.-De accord cbI o art. 53
da lei n. 1,179 de 12 de junho de 1875 e a inm-
furmagao contida no officio dess inspectoria
ie 25 do corrente, n. 154, autoriso Vmc. a
nandar entregar, mediante o conveniente.cer-
tificado, a JoAo Pereira da Cunha, arrematan-
e da obra de reparos da ponte d'Uch6a a res-
)ectiva prestagan do responsabilidade, visto
ter sido recebida provisoriamente aquella obra.
-- Ao mesmo. -'Providenciando Vinmc. no
sentido de serem dospachados, livres de im-
)ostos provinciaes, nos termos do art. 25 lo
la lei do orgamento vigente, 900 saccos corn
eijio vindos de Lisboa no vapor inglez Tagus,
com destinio A commissio incumbida de dis-
ribuir sopcorros As victims da secca.-Igual
thesouraria de fazenda.
Ao mesmo.--Remnetto a VMc. as inclu-
ias bases, afirn de que nessa rep&iticfo, man-
Ic lavrar terms de contrato corn Thomaz Pa-
sini para fazer trabalhar no theatre de Santa
sabel urma companhia hespanhola de Zar-
zuelas.
- Ac govdrnador do bispado.-Sirva-seoV.
. de emnittir seu parecer sobre o que o~o e-
uerimento junto pede o padre Luiz -toacio
de Moura.
- Ao juizde dkeito de Pao d'Alho. ., Re-
omnimendo a Vinmc. que providence no genti-
lo de ser fielmente cumprida pelos tabelliies
lessa cornarca, e escriviles de paz, qoe nella
serve de tabelliaes, o disposto no art. 42 da
ei provincial n. 1,2&1, do 28 de junho ultimo,
elativamunte A prbcVrago para exportacAo e
'enda de escravos. Wtrp. sim. informed Vmc.
sobre o que rloQfficio junto, expie p inspec-
or do thesouro prbvincialt acercddaitfracc
que do uesmo aligu se deui porparte d
)elliAo Fihancisco AtiAtoenio Rodrigues d' &i
za Rangel, a quemn 6tfra a treseito. att
is matandis-: -aofiui tde direito deaft ,
luanto ao ta.eill Manoel Toi' di0 Va-
Nova; ao d ieiMbres quanto.anM e Mr-
lues G aa b iade Limoeiro, qn th
Lives =ezeS OCavalcante
quanto,__._sco_ de Pau*t


~omisrca~ -.


icima tranadhspto. .... '
- Ao juiz municipal do Olinia.--- 0,<" to -
;luso otficio do Dr. chefo de poiciaR isAO6
sob n. 749, desta data, que me devolverd, ser
ipresentada a Vmc. a menor Josepha Maria da
oonceicao, para acereca dessa menor proceder
la f6rma da loi.
- Ao commandant do corpo de policia.-
P6de Vine., conform solicit em seu officio n.
7, de hontem, engajar o paisano Claudino Jo-
se Barbosa.
Portarias : .
-0 Sr. agent da companhia brasileira.de
lavegaQdo a vapor faQa transportar A corte, por
conta do ministerio da guerra, no vapor .Per-
tambaco, o 2.0 cadete do 7.0 batalhIo de in-
anteria Antonio Gustavo Borges Filho, que
assentou praca nesta provincia, corn o fim de
'requentar a escola militar.-Communicou-se
ao commandant das armas.
-0 Sr. agent da companhia brasileira de
navegacao a vapor d6 suas orders pfra que
no vapor Pernambuco, seja transportado, per
conta do ministerio da guerra, para a Bahia,
da qual 6 natural,- o ex-cabo de esquadra do
9.o batalhAio de infanteria Julibo Jose da Cruz,
que foi escuso do service do exercito.-Corn-
municou se ao commandant das armas.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
Oficios :
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
Recife a S. Francisco.-De ordem de S. Exc.
3 Sr. president, communico a V. S. que teve
3 convenient destino o relatorio que acom-
panhou.o seu officio de hontem, sob n. 132.
-Ao3n membros da commisstlo liquidadora
do contas da estrada de ferro do Recife a S.
Francisco.-De ordem de S. Exc. o Sr. presi-
dente, communico a V. S.. que teve o conve-
niente destiny o balancete do receita e despe-
sa dessa estrada do ferro, concernente ao
mez de agosto que em triplicata acompa-
nharamw seu officio desta data.
-Ao agent da companhia brasileira de na-.
vegacao a vapor.-De ordem de S. Exc. o Sr.
president accuse reebido o officio em que V.
S. communica a chegada do vapor Pernambu-
co, procedente dos portos do n6rte, e sua sa-
hida para os do sul, amanhl A tarde.


DESPACHOS OA PRESIDENCIA DO DIA 12 DE
OUTUBRO DE1877.
Companhia Recife Drainage.-Nego provi-
mento ao recurso, em vista, das informa-
Qcos.
Coinpanhia Pernambucana.-Deerido corn
o officio desta data A thesouraria de fazenda,
quanto ao pagamento da passage dada A
profesora do presidio de Fernando. Quanto
ao pagamento das passagens do umnia mulher
e um filho do sentenciado, nada pode ser au-
torisado por sor a despeza particular.
Professora Idalina Maria da Conceigdo.-In-
deferido.
Joss Mathias Gongalves.-Prove ser ca-
sado.
Tenente-coronel Jose Thomnaz Pires Macha-
do Portella.-Informe o Sr. inspector do the-
souro provincial.
Tenente Jaauario da Silva AssumpCAn.-
Passe portaria, concedeido a liconQa requerida,
corn vencimernito na forina da lei.
Joao Pinto de Leinos.-Remettido ao Sr.
inspector do thesouro provincial para atten-
der convenientoemente, visto ter o upplicante
estado ern exercicia durante o tempo allegado
neste requerimento.
Ludgero d aula Meira Lima.-Sim.
Manoel tF"-isco dd Oliveita.-Sim, cor-
rendo por conta do SIupp!icante as despeo-
zas. ** s
Manoel Antonid dos Patos e Silva.-Infr-
me o Sr. -inspbctor da thesoua*rla de 4-
zenda. ,
Dr. Manoel Mrera diAe
-Inftrmeta0. & f i.n diracLw tn^a


rne eseu se $ 6-Wur.
_iprincipios deste mez, no district de
ltotinho, do term deS. Bento, na- occa-
mn que uma foroa seguia para o lugar
a, do mesmo district, no intuito de
turtr o criminoso Demezio Ferreira de
jo, encontrou em caminho o cjiminoso
d orte Jose Bazilio Vilella, e dando-lhe voz
risao, o mesmo criminoso atiirouu sobre a
fa e oppoz tenaz resistenciq, resultando
piOcar mortoeom um tiro e umia punhala-
Ispector de quarteirAo Antonio Jose de
Oellos, eosahir levemente ferido o pai-
s6 Vieira M arinho, quo fazia parte da
*, que por sua vez atirou sobre Vilella que
Ssoffreu e conseguio evadir-se. Sobre es-
oto procedia-se nos tormos da lei.
s 5 horas e media da tarde de hontem,
a do Marquez de Olinda, foipreso em
cante, por crime de furto deoapatos, Fran-
cl Cyprianb da Silva, soldado da 5a compa-
n do 9o batalhblo de infantaria de linha, o
!poucos mementos antes havia tambem
fik, de uma loja na mesmn rua, urn corte
hita e uma vara de madapolAo. A tal res-
p procede-se nos terrmos da lei.
s guard a V. Exc.-Iiem. e Exm. Sr.
Manoel Clementimo Carneiro da Cunha,
rd digno preskdente da provincia do Per-
uco.-O chefe de policia interino. Her-
i nes Socrates Tavares de VasconceUllos.


| PERNAIBUCO5

SREVISTA DIARIA
itrada t JaJpafko a Luz.-Por por-
ia presici ia ia provincia, de 3 do cor-
a pedido, foi permittido a Antonio Gar-
deQueiroz Fflfto arrematante da obra
lanqo da ea 4enlreJaboatio e a Luz,
S ferir o respectlVo contrato do seu fiador
F sco Avila de Mendooga.
o Reefe. -,No sabbado, osma as-
ia de 38 't0s4 d to'to, foi .submettido
a mato o dManoelr&at6onio de'Lima,
mcado ino art. 26Jh9)diocdigo criminal,
ra noilto de 28 dea to d,31876, pe-
em casa dp L"iz A'f i ie Oliveira,
VOado Bel6nr, e dahi rubao dinheiro e
Sobjectos ; rendo poe defeirio Sr. Dr.
raygdio' Rodrigues 'Vianna.-' ?Ti absol-
appelando o Dr. juiz de diralto presi-


a inlfelfdn aidesdintre dous ferreiri...am
podendo ais s .o barulho que faziam
quando amnbas as6 ', t rabalhavam, resolve
comprara oseu socego, fazendo urn sacrificio
pecuniario ; para o que, mandou chamar os
dous vizinhos e deu-lhos uma forteindemnisa-
gdo, corn a condiCao de se mudaren ; ambos
aceitaram : mas, no dia seguinte, o home
nervoso fai flagellado corn o costumado estri-
dor. ( Nao vos dei eu dinheiro para que vos
niudasseis ? Perguntou-lhe irado e nao mn'o
prometteste fazer ?-Sirm, senhor, responded o
Smith e n6s cumprimos corn a palavra pois
eu mudel-me para esta forja e vendi a minha
a Jones.
4. Umpintor, que atW entAio fora pobre, her-
dando urma grandefortuna, alugou uma b6a
casa, mobiliou-2 corn luxo e julgou dover to-
mar umrn criado, ao qual fez logo a seguinte
recommendaCao : ( flea sabendo que em mi-
nhlia casa .nada se dove ver nem ouvir. ,)
s Pode ficar tranquillo, meu amo.
Na noited'esse mesmo dia aconteceu qur' o
pintor voltasse para a casa pela madrugada.
Puxou pela campainha, mas ninguem lhe res-
pondeu ; tornou a puxar, bateu, tornou a ha-
ter, bateram muitos vizinhos, que haviam a-
cordado con' o estrepito, mas ninguem res-
ponde. Cawcavo de batalhar, o pintor cede e
vai dormir n'Wmn hotel. No dia seguinte entra
furios.) em casa e diz para o criado : tratante
nao me ouvistes hater esta noite?
( Ouvi, meu amno.
Malvado, e porque nio vieste entZio abrir-
me a porta ?
( Oh meu amo quer me experimentar sem
duvida, eu sei quo n'esta casa nio devo ver
nem ouvir. )
0 pintor resignou-se ais consequencias da
sua recommendacao, e nern porisso 'despedio
o criado.
Vapores-Sao esperados os seguintes:
Minho do Sul hoje
Gearat do Norte hoje
Penedo do Sul hojo
Potosi do Sul ate 20


[1


If., 1--_ 0W I1 i*tp & swp^*^^ *^
Pedo de AicaotaUrft- mhJr%
omeito, com a solemlhdade do costume; fican-
do ) edilidio e todas as suas dependencias em
exiosigcao desde 10 horas da manh a As 6 ho-
rasda tarde.
Nais urn! -- No dia12- do corrente, As 5
hons e meta da tard., foi proseso, na rua do
Maquez do Olinda, Francisco Cypriano da
Silarsoldado do 9 batalhAo de infantaria de
linha, per crime de furto de sapatos e outros
objctos.
ibesisteotcla e miorte. No district de
Catihotinho, do termo de S. Bento, em prin-
cipbs do corrente mez, tendo uma forca, que
segiia emn diligencia para o lugar Matinha
afiqt de capturar o eriminoso Demezio Fer-
reia de Araujo, eneontrado em caminho o
crininoso de more Jos6 Bazilio Vilella, deu-
Ihe voz de prislo, recebendo em resposta um
tiro. Travando-se luta renhida, resultou della
flea' morto. con um tiro e uma punhalada o
inspector de quarteirao Antonio Jo)se de Vas-
coneollos, e sahir ferido levemente o paisano
Jose Vieira Marinho, que fazia parte da fora ;
conseguindo o criminoso lfdir-se.
Anniversario natallo-Hoje complete
2 amnos de idade S. A. I. Sr. principle do
Gran-Para, primeiro filho de S. A- I. do Bra-'
sit a Sra. condessa d'Eu.
Por esse motive estario embandeirados os
navios de guerra e estagOes publicas, dando
a fortaleza do Brumin a salva do estylo a I hora
da tarde. 'I
Anniversario-Compleam-se lihoj e 13 an-
nos que realisou-se, no Rio de Jarneiro, o con-
sorioe de S. A. I. a Sra. princeza D. Isabel
Christina Leopoldina Agostinha Michaela Ga-
briella Raphaella Gonzaga, primeira filha do
SS. MM. II. o Sr. D. Pedro II e a Sra. D. The-
reza Maria Christina, imperadores do Brasil,
corn S. A. o Sr. Luiz Felippe Maria Fernando
Gastlo, principle d'OrleAes, conde d'Eu.
Faculdade de Direito Acha-se aberta
a segunda matricula, denominado dd encerra-
mReno, do conformidade corn o art. 68 dos
estatutos desse estabelecimento, atW o dia 24
do eorrente.
ArremataCao provincial -- Perante a
junta do thesouro provincial vai a praqa, no
.dia 18 do corrente [quinta-feira], a obra da
conclusao da ponte sobre o rio Una, corn o
augmento de dez por cento sobre o valor do
orgamenlo.
Especlalldde. -0 acreditado estabeleci-
mento dos Srs. Costa Maia & C., A rua Pri-
meirao-4e MarCo n. 6, acaba db recber urn pe-
queno sortimento de camisas, para homes,
fazendi superior, proprias para os alumnos
da Faculdade de Direito, que devem bachare-
lar-se no corrente anno. E' urma especialida-
de e silo baratas.
Anecdotas-Representava-se n'uma cida-
de de provincial uma tragi-comedia. A peca
era dotestavel e a plateid exprimia tio ruido-
samente sua opinibo a tal respeito que o dele-
gado da policia exclamou, a'pparecondo sobre a
seena : desejara saber quern o canusador
d'estoe barulho ?-E' aquelle, senhor, disse um
officioso da plateia apontando para o camarote
em que estava o author.
**, 0 commendador X., grande triador de
poreos em sua fazenda do X., passando um
dia' diante do chiqreiro, e, ouvindo n'elle
grande barulho, motivado pelos porcos, appro-
xilou-se para verificar qual eraa acauuado
insolito procedimento desses animaes, e vio
faue uma colherinha de prata no fundo 'aIn ti-
na f6ra a canusa innocent d'esse moitimn.
Attrahida pelo barulho, a criada, encarrega-
da de alimental-os, voio no intutito de fazel-oas
socegar,- mais ao vet' que o fazendeiro tinha
visto no fundo datina a prova d,(*ua neghi-
gencia, estacou.
(Nescia, disse elle, nao 6 sem razao que gri-
tam, pois d6ste s6 uma colder para tantos L,
Entrando .una jnullidade para a aca4e-
mia de Franca, disse uma sealhora de muitc
espirito: "
c'N&. mN e lA oini vlnoentroosn saboios, per-
nna ent~ta n xmnZA ^a tep 40. na *..~


Orgnoque do Sul atl 20
Bahia do Sul atW 22
Delambre da Europa at 22
Ville de 'Rio de
.!aneiro da Europa ate 22
NVeva- da Europa alt 25
Part do Norte atW 26
Pernambmeo do Sul atW 27
Tagus do Sul ate 29
ProeiiuL 'ac "easamentos.- Leram-se
U ^ aItriz doe S. JnA -
Prime denwnciardo
Antonio Teixeira Machado corn Anna Fran-
cisca Paes Barreto.
Joao Feliciano da Motta Albuquerque corn
Thereza Cabral de Mello.
Antonio Luiz da Silva Guimaries corn Maria
Perciana da Conceigao e Silva,
Heliodoro Pedro Baptista da Silva corn Bri-
gida Maria da Conceicao.
Manoel Luiz Pacheco corn Maria Deodata da
Silva.
Luiz de Barros Souza corn Thereza de Jesus
dos Santos.
Ignacio Pereira de Lima corn Antonia Ma-
ria do Espirito Santo Trindade.
Manoel Joaquim de Santa Anna corn Maria
Perduvina do Amor Divino.
Jos( Albino de Abreu Cardozo corn Idalina
da Silva Leitio.
Joaquim Juvencio de Almeida corn Maria
Joaquina Villas-Boas de Lonina.
Segunda denunciaido
Galdino Jos6 da Trindade corn Leopoldina
Soares da Costa Monteiro.
.Manoel Bacho da-Luz corn Maria Jose do
Nascimento.
Manoel Francisco de Maria cornm Amelia Ma-
ria da Conceicao.
Eduardo Vieira da Silva corn Maria Emilia
Hermogenes de Andrade.
Lucindo Luciano Victor da Silva corn a ex-
posta Maria Senhorinha de Mello.
Luiz Augusto corn Maria Eufrosina de San-
ta Anna.
Francisco d' Paula Nunes Bandeira corn
Francisca Henriqueta das Neves.
Jos6 do Oliveira, africano, corn Bernardina
Maria das Dores.
Antonio Marcelino Monteiro corm Francisca
Maria dos Santos.
Terceira denuwiacdo
Luiz Jose Rodrigues Pinheiro coin Luiza
Carolina Lopes Moreira.
Manoel Francisco de Arruda corn Adriana
Felicia Maciel.
Tiburtino Marques dos Santos corn Elebrina
dos Santos Vieira.
Manoel Eduardo da Cruz Castro corn Maria
Honorina Carneiro Moateiro.
Manoel dos Santos Escorel, viuvo, corn
Joanna Maria de Oliveira.
Eleuterio Francisco de Lima corn Guilher-
Sna Francelina do Nascimento.
Bellarmino Jose Muniz corn IIermina Gomos
de Lyra.
JoioCyrillo Marques corn Candida Amelia
dos Santos.
Miguel Paz dos Anjos corn Maria Barbosa da
Gonceicao.
Loteria da provlncia No dia 23 do
corrente, se extrahira a loteria 245.&, em be-
neficio das obras da matriz de Tejucupapo.
Os bilnetes achain-se-A venda na thesoura-
ria das loterias e loja de calgados do Sr. Por-
to, A4 praca da Independencia ns. 37 e 39.
As listas sahirdo no mesmo dia da extrac-
tivo; quanto, por6m, aos pagamentos dos pro-
mtios, s6 tera lugar do dia seguinte em diante.
Leiloes Hoje realisa-se o seguinte:
Pelo agent Martins, A rua de Thome de
Souza n. 12, do bote n. 103, diversos objects
de ouro, relogio, roupa usada, cabos velhos
ferros, pregos, cavilhas do cobre, rewolvers e
inoveis.
Amanhi d.eve realisar-se o .seguinte
Pelo agent Pinto, A rua do Barso da Victo-
ria n. 65: da arnnacAo, generoae utensilios do
taverna; e de urea c.sa terrea na rua que va
* dWiasa Forte para a matriz do :Doco da Pa
nelta.
Loteria do Rio de Janeitbo-Por tele
grammar da c6rte sable-se que core hoje
* 15 do corrente, a loteria n. 258,.a, bpnefi~i9 d<
S. Joao Baptista. -
Cemiterie publico Obituario l~o dia 1!
4 de outtibro de i877'y ,--
Jeoro'no Pero a- btsnco, Portugal
* 77 apnns,- casad|jt|| *poploxia cere


dador president declaroae aberta a sessao.
Lidas, foram approvadas as actas da sessAo
de 4 e da extraordinaria de 8 do present mz ,
0 Sr. commendador president disse que
cumpria o doloroso dever de communicar A
junta commercial que no dia 8 do corrente
fallecera o Exm. conselheiro Anselmo Fran-
cisco Peretti, antigo president do. tribunal d9.
commercio e president da relacab do distric-
to, cujas superiores qualidades demonstradas
durante toda sua longa vida public, a junta
commercial, bern como o corpo do commercio
desta provincial, tiveram innumeras occasions
de apreciar devidamente.
0 Sr. deputado Olinto Bastos propoz que se
consignasse nesta acta, que a junta commer-
cial oevio com profundo pezar tMo infausta no-
ticia.
Procedeu-se a leitura do seguinte :
Expedicnte
Officiq :
Do 1.o do corrente, da junta commercial de
S. Salvador, acompanhado da relaao dos coqI-
merciantes ma.triculados e, dita junta, noS "
mezes de agosto e setembro ultimbs. Accu- -
so-se a recepCio.
Da junta dos corretores, datado de 6 do cot- -
rente, enviando o boletim t4s cotaOes da se-W
mana finda.-Para o archivo.
Diarios officials de is 217 a 225.-Ide'm.
Distribuio-se o livro seguinrite '
Copiador de Ferreira Maia & C.
Despachos :
Peticoes : "
De Bartholomeu LourenCo, recolhendo a
carta de registro do hiate Nova Esperanta, por
tel-o vendido a Carlos Antonio de Araujo, e c
solicitando que feitas as competentes notas, se
d6 baixa no lermo de responsabilidade.-Como
requer.
De Carlos Antonio de Araujo, declarando
que tendo compradb o hiate Nova Esperaa,
que passar' a denominar-se Iris, pedeqhiesi..
Ihie entregue a respective carta, feitas as c4Amq Y
petentes annotaQees, send admittido a assig.' .
nar por procurador o termo de responsabili;:,.
dade.-6fino pedle. I
De Jos6 da Silva Alves e Manoel Baptista de
Miranda, para que se made registrar o dis-'.-
trato da firma social Jos6 da Silva Alves & C.
-Archive-se, de conformidade coTtso decreto
n. 4,394 de 19 de julho de 1869.
Do major reformado da .arda national,
Jos6 AntAo deS8,- e ..
AO UV I'Ut. nestaci-
dade corn escriptorio de consignacao de gene-
ros do paiz, para que se Ihe made passar
carta de negociante matriculado : e sao attes-
tantes de seu credit commercial, Francisco
Ribeiro Pinto Guimaries, Card6so & IrmAo e
Josd Gomes Leal. Adiado, a pedido do Sr.
deputado Pinto.
Do Francisco Joaquim Pereira da Costa,
para que se made dar baixa no registro da
nomeaiio de sen ex-caixeiro Arthur Nazianze-
no Ferreira.--D-se a baixa pedida.
De Freadi:ico Cesar Burlamaqui, para que
so made registrar a nomeaCAo de seu caixei-
ro Jose Valerio da Silva Ferreira,-Deferida.
De Jose Maria Gongalves Pereira, Commer-
ciante da cidade do Penedo, por seu procura-
dor, sem procuraCao, Thomaz do Aquino Fon- ,
ceca & G., successors, para que se made red-
gistrar a nomeagao de sou caixeiro despa-
chante Paulo Leite Ribeiro Filho.-Completa-
do o sello, e apresentando os signatarios da
petiCAo a competent procuracao, volte.
De Antonio Carlos Ferreira da Silva, para
que se registry o conhecimento do imposto
na qualidade de interpreted do commercio.-
Registre-se.
De Manoel do Nascimento Cesar Burlama-
qui, para igual fim, na qualidade de agent de -
leiloes desta praga.-Seja registrado.
Do corretor geral desta praca, Augusto Pin-
to de Lemos, para fun identico.-Registre-se.
Do corretor geral desta praca, Antoio Leo-
nardo Rodrigues, solicitando identico registro.
-Seja registrado.
Nada mais se offerecendo a despacho, o
1Ilm. Sr. commendador president encerrou a
sessao As 111 /2 horas da manha.


INDICACOES UTEIS

Medicos
Dr. Lobo Moscozo, rua do Visconde
de Albuquerque n. 39.
Adv6gados
Dr. Guennes, rua do Imperador n.
48.
Dr. Antonio Drummond, rua do Im-
perador n. 20.
Fazendas e modas
Antonio Correia de Vasconcellos, rua


Primeiro de Margo n. 13.
Chapellaria e modas
Costa Maia & C., rua Primeiro de
i Marco n. 6.
Fabrica de cigarros a vapor
Bourgard & C., Recife 15, rua do
- Marquez de Olinda, Santo Antonio 3,
rua Primeiro de Marco, Bda-Vista 54,
rua da imperatriz.
Pharmacia e drogaria
Ferreira Maia t C., rua Duque de
Caxias n. 57.
Encadernaiiao, pautaeio e papelaria
Miranda Junior, rua Duque de Ca-
s xias n. 37.
Lloes de irancez
S LIigoes theoricas e praticas de fran-
cez, polo method mais facil para se
Saprender esta linguai em poucos mezes.
a Curso todos os dias na rua da Aurora
t n. 41, 2.0 andar.
Gastronomla
. Archiarmazem do Campos 28-ru do
, L Imperador--28
e Leite condeusado superior, p
2 tos para fiatnbres, 0nas afl
(ema latas), fiambt
Sdoces B e


N




A


0





















Os abaixo assigmial| Ia a. Iusb#ju
ver do gratid.ao, Spo ai dt traiilo
conhecimentl)o 1o4 pu trasta sweIm
prtestado are's habitat ".guezist o
distincto Sr. capikao n-
ner, delegn4o de p d tesoo, amr-
reado pelo.b.nm. Sr. I proaCia
do tatment0 icc- sttdlos sarapo
e cameras de s uae, t-qwuattn fkzend6 iqui
nao pequenos estragos, principalminente na po-
pulaCAo vinda do centro, acossada pela devas-
tadora sedca.
0 Sr. capiti.o Odilon, nieo obstante as pesa-
das sh.ipaam -dwseu cargo policial, qua tern
sempre desenp.'nhado (lia minaneira a mais sa-
tislhactoria, e como ain ,l..s mininbros da com-
missto distribuidora do !rnerus alimenticios,
q" parirnsti terina ,nviun o governor, encar-
g'fetdi'mQ .quo nCo Hlie concedia mo-
mente do dlepanso ; impeilido pelos scnti-
mentos de lirhninidaIde, (qu1 en iobreceim sou
barnfazejio et1*%5. aito escusji.-ba do ofiere-
cer gratuitam-"'1-' t) gouvcrnw) seus services
cirurgico irca, onde, na 6poca em
que.d' .. ,.;'. inuorbtus, os prestou
corn felizes rc'sultados. 0 governor, aceitando
lto l,!enlroso otffeiciitioto, remetteu-lhe unia
anirlftaitwla no romez de agos) findo, cuja me-
dida nao foi infruclifera. ) Sr. capitao Odi-
Ion, apenas recebeu o. minedicamontos, apre-
sentoti-e e'fti canmpo, cowi a nais decidid.- d?-
dicana6, e'"tratou ,L sitisfeer a qnfi W
neile depositada, jf medicando os do66l '
visitando-os. [De foil i ten combatido corn ac-
tividade as epiIonia.-, que ostentavam-se
aterradoras. Curis imp rtaiites te(n feito ; os
mates teen c:iiiletaiicnte minodificaJo, e dos
quo n teem prn d',J., al]enas hi smuccunmli-
do um on oit'o.
Os abaixo ass,,.Lalos, rend.nrdo as devidas
h,)m n igens ao,.0 [n. Sr. Irs.lonte ia provin-
cia'oor Lidom rt'-irio ado desui adiministrayao,
dirigelp ta'linhemn no Sr. c:ili;t', 1uilon as rnais
cordiani mrnife-'lat.;'es de L.ratid'o pelo so.i
incins-avel -evelo no dvisemponho do tia hon-
rosa missI)o.
B mnito, 1. do out'i!i de 1877.
Be' nrJiir o Iuiz do- Alii;JLtierque, nogociante.
Alferes L'it JoaCe Monteiro. -.
Joiqu'in Ferreira daSilva, agriculture. -. '
Joafo Archvlio Lins de AIbtiqnerque. .
.los,' S aies da Silva, i'Iricultor.
Antonio. V'ratciscWTha Sic'a Vital, agricultor.
Elias .los Cm.- llo, a-riwultor.
Joao BaplitisLa ,I.i Nit "i :':it,, ,igricultor.
Manoel Go:,.il'.> N.i -, a.ricillor.
Florentino .Mmteoi'ro, do l.'aiiaq, agriciltor.
, Jgbaero Leopold ', eo .d ii'i, '.i'lo M.,ianlhio,
mnpregtl public.
Jos6 Jeroaftoa de .\hliuiipLirque Cavalcante,
Vith9l0o I rros e Silv'a, agricultor.
witf Joflo- rbosif, agricultor.
AMenio Jost .,Melo, negociante.
flaoet Tftarnio de Mello, proprietario e
agricultor.
iFrancisco de Paula da Cu.lia Bastos, secreta-
rio da camera.
Eduardo Jos6 do Santa Anna, professor pu-
blico.
Gaudencio do Moute Cabral.
Jose Ferreira de Souza G., negociante..
Joao Gomes da Silva.
Josino Jos6 das Chagas, negociante.
Manoel Nunes Guedes, agricultor.
Jose ezerra de Mello, agricultor.
MaaoeL-ibeiro Ribas, agricultor. ,
MigaheLibeitre Ribas, agricultor.
JoArde Araujo Albuquerque, agricultor.
Jo&Q de Araujo Mello Junior, artist.
Lula de Fraanca Cahldo, agrioultor.
Joaquim Francisco Xavier de Azevedo, agri-
cultor. .,
Manoel Severiano de Araujo, agricultor.
Jos6 Ribiiro Ribas, agricultor.
Manoel Joaqiim deo Vasconcellos, agricultor.
Jos6 Teixeira de CarValho.
Antonio Gomes da Silva Magro.
jjjp$4.tuqLefto da Sdlveira.
l, cal 4.0U%, ,.I ,.1.4 ... .
Antonio Jos6 de Moura.
Manoel Quaresma da Silva.
Manoel Tertuliano Bispo.
Joaquim Rodrigues Chaves.
Manoel Seralim Gomes.
Olegario Joss Caumollo.
Sebasti.o Jos6 dle Fran-a.
Manoel Fortunato da Cunha.
Zeferino Pereira da Silva.
Joao Braz do Vascouoellos.
Joao Cyrillo D. Cordeiro M3lh).
Joao Manuel de Franca.
Manoel Jos6 da Fonceca e Silva.
Manoel Firmino Cruvulho Araujo Leite.
Joaquim Candido de Menezes.
ohristovao Bezerra de Mtnozes.
uintino Torres Gallindo Maranhibo.
Jose Antonio de Mehlo.
Luiz Antonio de Albuquerque.
Domingos Ferreira dos Santos Porto.
Jos6 Clemente da Sdva.
Jos6 Pio Pereira.


Capitao Joaquim Miguel Coemos da Cunha.
(Estavam reconhecidas.,


Pedidos de um menino a

seu pai
MepaljI:t, eu quero um frak,
de innc(,za ou panno fino,
pois noo sou niais pequenino:
quero andar corno voc6!
Olhe ci p'ra o meu bigode ?...
Jzi'stou quasi um apasito;
quero agora andar bonito,
de casaca e pince-nez.
Tamrbemrn quero um chap6o alto
p'ra trocar pelo bonet,
quero collarinho em p6
e chicotinhio p'ra iAo ;
isso IA de t carapuyas s
caly'is curiLas e (( folinhas
6 para ossas criancinhas,
6pj'ra Licin inda 6 Cnabo.


Veja ai qulo esie scu filio
];'I "h'h iIiJ i cici/isdo,
s il il,,r .' 'ii t tic' ( ),
( .1.i 11o 'pie 6' b!om
e )l '- I illi ,pe saibenilu
jiw. oldei.i os l Ia'l.ilas,
'iui detesLo o-; jeosuitas,
,lie eu-qero S.'r n idoln.
.u j6 sOLI un hLI inemzinha
'j:irad oandai cml 'I t;inta enda,
jd comTpro naino na venda,
talvez iinais do pie voc6 ;
e sujeito, prir rnaiis fifo
naIo me '|"lil? ,I-'dle'o (N,.t both
'uaind-i na ore/lia da sta
J iio b ea6 tItt ou f-i.t .'iact.
JQuando o papdi fur Ai rua,
comlp 'frai iliia uiituilea,;
e tainbeil uliaii ciupela
de IchrLo. r, lLi-, e ttfumari
p1:is 6 Ij,-i(t liu o papa saiba
rque d:si'i.-) ain.hr na inola,
ital ;Ias mo v is flizer radii"
qlU3 pp',-'tji, u ine casar.
Quando tiior tliJo istlo,
e for dia d(o recreio,
saio ai taHe ,lar passeio,
de ctrlotla j croisz,
irei dar os imeus requebros,
das meninas da vizinha
Aquella mnats bonitinhba,
que tira sempre o canenez
Co-M biei de ser b
ea, -s4 de .-cusss,
uMt, rBtaif th useM.


5,."-'
L.


rt*: '
^^


Jaiza perpetual
.A eCS|..-ia do cornmendjJ.r Francisco
Alves (i'iimaaites.


Jos6


"It




:'. I
=.l








.i.
:. .


Cosma Joaquina de Lima Nunes.
Esposa do Dr.. Joaquiin Gonyalves Lima.
E;posa d.i Di. Gerivaio Goncalves da Silva.
Eslposa d i Dr. C votlno Xavier lPereira de
Espos:- old LDr 1Praxeiles Gomes do Souza Pi-
ttI l--i '..".
Etposi Jdo) Sr. Dlarle Antonio de Miranda.
Esposa dJ S. .I;i'luimin L. Fer'reoira Leal.
Espousad do Sir. Anii'ari Gones da S. Ramos.
Esposi do Sr. Antonio i'lrigues Pinto.
E-po'a do Dr. Joaquim Ferreira Chaves.
Esposa do S,'. Olympipo Francisco de M.ello.
Espisa do Sr. create e Ferrcira da Porciun-
D. (uilher'iina Fran'isca da Veiga.
D. Josepnu I'ereira dostSantos.
E-posa do Sr. GaldinJ) Pi) dos Santos.
l'residente
Vicente Nunes da Serra Filho.
3i'cicetario
JosC AugustLo Pa%'Afo de Carvalho.
Thesou,'ei o.
Joto .Amancio B.
Procuradioir geral
Pedro Celestino do Mello Lins.
Procuradores,
Francisco de Araujo Caldas Lins.
Joaquim Vilella de Castro Mariz.
Franciscio do R. Birreto Pinho.
Fragoso de Paula Fragoso de A.
Joao Joaquimrn Pereira de A.
Augusto Annes da Silva.
Henrique Manoel M. de Mello.
Consistorio da capella de Nossa Senbhrada
Conceiglo dos Coqueiros da Boa-Vista, 12 de
outubro de 1817.

Instituter de Nowa S.nhora


-I DI "V.

IN .,I.


TH Fi.l72.


Ajriiie& g9-

fi dnho 'de pays
Ducasble.
Iusica vocal e
GOmes fl.'


I i ll .l-l I -Q.
SSgabra-ofl
B'flguMI--o Sr.A


tmentient,
1 Hp~~ainni nsaos, e
IB ll apattes. de liftnineate,
e esto hoje c'ilfdQ os ca-
4- confirmados e viruientos de
di b dhronicas da pelle, corn a
parrilha de Bristol, a qual opera
danisobre o jawa.u rfi-
IR>-^--eba a nil iila-ftinq Av 'ln a rAP


.. v l 4 i 7 7 ; .- V i, ,
Jtltz perpatuo .
0 111im. Sr. commendador Dr. Manoel de Fi-
gueir6a Faria.
JQizCs por eleiglo.
Os lms. Srs.:
Jeronyrno Jos6 Ferreira.
*)l^ad lilrtl~i.!9Ll ".;^ "
Srial c t Sfe r ol e. iJLt-"
I tksdado# qbs .ncitA Sa Leitfo.
oiqui Mileto Mijriz.
.serebygadorAleoandre Bernardino dos Reis
Sitw.
Coronidfaqlmn Cavalcante de Albuquerque
Aello.
Capitto.,ercslano da Silveira Bessone.
Julio L z de Ofliveira Azevedo.
Juizes por devogRo
Os Itims. Srs. :
Joss Lopes Alheiro.
Padro Sebastia ) Constantino de Medeirbs.
Geminiiano .oaqcuiin de Miranda.
Joaquimi Duarte Campos.
Vigario A.ugust)' Franklin Moreira da Silva.
Jos6 ILuiz Alves Vilelhli.
Padre .js.'. .\fijuse de Lima e Sa.
Frei Joi-a o de S:iuta Thereza de Jesus.
Teante Antonio J. de Souza e Silva.
PedI) .\rcunrr-io e Soaza Ramiro.
SI Juiza protectora
As IExma. Sra. D. Josepha Maria dos Praze-
re%- Si, ,i.


Jui.as por eleicauio
As ExImas. Sr.is.:
Baroioza da Victo iia.
Ehposa do Dr. Eiizeu do Souza Martins.
D.\nAna J.jaivlii]a ie Mdello Albuqurque.
Esposa do cominri-mrdaduor Vicente de Paula
. wVams-BeS, -%-e-- '
Esposa d Sr. Francisco aP.arnoiro Machado
Rios. -"
Esposa do Dr. Juot, Mmaria-Seve.
D. Anna Maria Cavalcante do Alb)uquerfiu Ma-
irinliao.
1). Maria \'i:za.
h1. Carplida U. Leviss .m.
I). Mari'in.i di llochia silos.
K--L )s:4 Io Sr. Josv M 'itrlla 1'. di li0hma.
Juii. s vpor devocao
\s Exmv~i. Sins?.
I.i. lleruelh lti id C.;rv.'lio .M iir..
IEsp))sa d ) Sr. J.Jfi) Dis Martins.
I-pO-'a : I Sr. Arnmar-: Francisco de Paula.
E-posa, do Sm. .Jno Iaz de Oliveira.
E-s'pusa dlo Sr. luiz do luila Lopes.
Espos. do Dri. \delivio AnLoiniode Luna FrI[ire.
Genovxv-, Rosa dai S lvia.
Esp sa do capitito Pedro Paulo dos Sanitos.
D. Guillhiermira It. i t Silva Tivaros, fiha dc
Sr. c.ipiLITu 'il'a rni ,i lhlario da Silva rTavw
re.'.
.slai.ad.) vSr. Joa'uiim do Goueoia Cordeiro.
E.crlnives pooreleii.to
Os Illins. S's. :
Jo.;6 Carpinteiro da Silha
Mmuiool Mirti'iez.
.ltliins Victor lPereira. -
Padre Valeriano de Alleluia Correia."vm
Padre Dr. Francisco do iego Maia.
Antonio Argerniro do Couveia.
Antonio Alve.-s Pacheco.
Luizi Moreira da Silva.
Jos6 Francisco die Figueirdol
Praxedes da Guismro.
Alvaro Baptista bias Ferreira.
Escrivites por devoyio
Os Illms Srs. :
Professor Felix de Valois Correia.
Manuel Moreira Ribeiro.
Antonio Pinto Ozorio.
Antonio Jos6 da Costa.
Antcnio do Rego Medeiros.
Jouo Jos6 de Andrade.
Antonio Jos6 Martins Ribeiro.
Ignacio Ferreira de Mattos.
Joao Luiz de Paula.
Jos6 Hemeterio de Castro Ajmaral.
Jose Ferreira Gomes da Silva.
Escrivais por eleig5o
As Exmas. Sras. :
Esposa do teaer.to Francisco de Paula Ma-
fra.
Esposa do Sr. Domingos A. da S. Beiroz. '"
Esposa do capitlao Candido E. de Mello Couto.
Esposa do Sr. tenente Henriqua..C. dw Al-
lEpoao :sr. aiieiu .- n. a- A,.
Esposa do Sr. alfores Joaquim Jorge de Mellc
Filho.
D. Marcolina G. V. Guimarmes.
Esposa do capitlo Francisco Borges Leal.
Baroneza de Guararapes.
Esposa do Sr. tlenente Antonio F. de Souza
Cousseiro.
Escrivas por devoaao
As Exmas. Sras. :
Esposa do )Dr. Luiz Antonio Pires.
Esposa do Sr. Joss Afflnso dos Santos Bastos.
Esposa do Sr. Jeronymo Pereira Mariz.
Esposa do Sr. l)r. Jos6 Ozorio de Cerqueira.
Esposa do Sr. Miguel J. da Costa Maranhao.
Baroneza de Aguas-Bellas.
Esposa do Sr. Dr. Silverio Tarquinio Villas-
Boas.
Esposa do Dr. Francisco Alves da Silva.
Esposa do Dr. Antonio Vasconcellos Menezes
de Drummond.
Esposa do conselheiro Joiao Silveira de Souza.
Mordomos
Os Illms. Srs. :
Carlos Jose Pinto.
Francisco Jos6 Dias.
J. Henrique L. F. Leal.
Manoel Joaquim da Costa Ramos.
Antonio Medeiros Carneiro.
Maenel Joaquim Freire.
Josv3 Maria de Carva!,0u R.
Manoel Monteiro da Cunha.
Joao Jose dos Santos.
Joao da Costa Ferreira.
Joss Gomes Ganchos.
Jos6 Custodio Loureiro.
Padre Jo~o Leonardo Grego.
Padre Frederico Raposo da Camara.
Commendador Jos6 Maria Freiro Gameiro.
Doaiiingos dos Santos Coolho Poreira.
Luiz Abrantes Figueirodo.
JosO Gomes do Pinhio.
Mordomas "
As Exmnas. Sras.:
Esposa do Sr. Bento Domingos Dias.
Esposa do Sr. Francisco Raposo Falcfo.
Esposa do Sr. Luiz Moreira Ribeiro.
Maria Modesta Carneiro de Mello.


litros de aguardente. -
!f "., ,' .


CAx
Rendimi
Ictde


No dia
No dia


PATAZIA DX ALFANDEGA
into do dia 1 a 12 10:381$485
mc do dia 13 30-1286
lu:682s771
VOLUMES ENTRADOS
Ja 11 2695


Vapor inglez Guadiana


406
3,-101


VOLUMES SAfIDOS
No dia 1 a 12 10,
,o dia 13
Primeira portau
Segunda port
Terceira porta
Trapiche Gonceiyao
Trapiche d'Alfandega
10,8

SERVIO MARITIME
Alfarengas descarregadas nos trapiches
da alfondega
No cia I a 12
Nc dia 13


NAVIOS
No dia 1 a 12
No dia 13


495
147
142
115


3899



6


&TRACADOS


RECEBEDORIA DE RENDAS ; flER
SNAS GERAES DE PERNAMBUC0
L.endimento do dia 1 a 12. 16:777S266
Idem do dia 13 3:0896666
19:866932
| CONSUL.DO PROV\INCIAL
Itindimento do dia I a 12 51 058s18:;i
Idtim do dia 13 4:984#0:J2
56:042S185

flekisia connmercial.

D semana de 8 a 13,de outu-
bro de 1877.
polices geraes do 1:000 o 6 por c2nto por
: 10$000 cada uma.
cyOes da companhia de Fiaiao e Tqcidos,
deo :00J3000 por 600%000 cadla uma.
L Las da coumpanha ia ,) Beberibe, por 805000.
Cimbio sobre a Bahia, A vista, 1,i! por cento
de reinio, banco, /
D to sobre o Rio de Janeiro, 30 J.-l v 3,4 por
ceno de desconto.
Dito sobre Londres, 90 d/v 25 24 15/16 24
7/8 13/16 d/s por 1$010, particular.
Di o sobre o dito, 90 d,'v 24 3/4 24 7/8 d, s
por $000, banco.
I Do sobre o dito, & vista, 3 d/v 24 1,,2 245/8
d/s or 19000, banco..
Di sobre Paris, 90 d/v 882 e :384 r6is o
fran o e banco 386 rs. o france. *
Di sobre 0 dito, A vista, 3 d/Q%0Y e 391 rs.
o fra CQ, banco.
Dit sobre Hamburgq, A vista. 485 r6is,
ban .
it sobre Iisboa, .90 111 e 112' por cen-
to d* s a 13 por
ce ti~e preinf. ''
Di r 'bs dita, 60 A l par"-
DO g .. -'t ,diw.0 l 1 ..p I
,. .. ,
f ***i t.i. rJif^-il fffH ff "''*

r'7 lll


Massas italianas.- Cotamos de 8$500 a 9S
a 3aixa, e ha falta.
Oleo de linhaga.- Cotamos de 15800 a 2,$ o
g alao..
Papel de embrulho.- Cotamos de 700 ri s
a 1$800 a resma.
Passas.- Cotamos de 7$50) as novas, e as
velhas a 5S000 cada caixa.
Paindo.- CoLamos a 3$500 os 15 kilos.
Pimenta da India.- Cotamos a 400 r6is a
libra.
Queijos flamengos.- Cotamos a 23800 cada
queijo.
SDio prato.- Cotamos a 800 reis a libra.
Sardinhas de Nantes em latas.-Ultima ven-
da a 280 r6is a lata die quarto.
ToucintLo de Lisb6 -- Cotamos o bom a 14$
e o baixo a 10$500 os 15 kios.
Velas stearinas.-UlLtiaa venda a 500 reis o
mayo de 6 velas.
Vinagre. Cotamos de 115$ a 125000 a
pipa.
Vinho branch. Cotamos de 2035 a 2500
a pipa.
Dito da Figueira.- Cotamos de 5 1ij'.'0 a
2606000 a pipa.
Vinho tinto de Lisb6a.- Retalho de 225$ a
?35$ a pipa.1.
Dito do Porto. Cotamos a 9$000 a caixa.
Xarque do Rio Oa Prata. Deposito...
13,000 arrobas, e retalha-se de 45000 a 65800
os 15 kilos, da boa.


lIi 'iiistlo 4E11



A companhia de se-

guros Indemnisadora, es-

labeleidda nesW praca,

toma seguros maritimos

e contra o logo, a' rua do

Vigario n. 2, casa corn

f rente para a Pra a do

Corpo Santo.



SEGU IDS0

Maritimos e contra f ogo
Companhia Phenix Per-
nambucana
Rua do Commercio n. 34


Saques
Augusto F. de Oliveira & C: sacam
por todos os vapo. sobre o Banco
de Portug .Baigio'em LUbo4

.geias doa. men 9fM| pem .
gei.,i~i^ii liillalK^;^ iii


/Fdkfldade.
Estabolecida em Lisb6a em
1835
Toma seguros a premios modicos :
rERRESTRES de toda a especik octra os ris-
cos 1ie fogo ou sias consqeqwlicb'"
lEAR [riMOs shbre merc.tdoriAs iniporta das
ex.iurtadas eni vdpores e naviogs vela.
Nos seguros teitdsLres l'az a contss-io gre
jlita do prfnio do etimno ano amp segura-
S qniu~w'Lste seis a nosoosns i vos flze-
rem seus segfios nta caklqpanklt
Agent nesta cidade Miguel JbA Alves, i
rua doBoin Jesus, outr'ora da Criti, n. 7, 1*
andar. _


R..obe a till Ul, l pMiinmra-us tic
ebe er 't l'das conjutamennte corn
aternos sa ia, grandemeate facilitaa
-" o 4ode todas as erup(Ces, borbu-
Ass bi do:has brotoejas etc., etc., vis* ellas
Nsoemeda v do s ,o mS nisislif d pellr'em para f6ra do system todi
solemnes e magestp.0 s 'I aIerias corruptas posta i em circu-
0 die de finaadosa I rs;e o ott vC o pela poderosa agendam da salsa-
am de penosas rec i fftor at, ,t arril ha.
bern fundadas ; quem no tm um parents," ____________
ou amigo quo, rnose diM o lIe av*t a "
moria os beneficies qui teceblu dlles? '%oU
Quern podendo nao faz uma inscripg&ao no X2
iwmulo daquele qt nos e ca-o aa emnemoria' '-m -o-rs
E'cerLo deque a falta de urn esLabele.i- JIl 3 lo& s corretores
mento para su[pprir nesse dia o que 6 decos-
Lume nos p:.izos adiantados 6 sensivel. PRA.A DO RECIFE, 13 DE OLUTUBRO DE 1877
A casa Paula Mafra, supprindo-se directa- AS .tr horas da tardc
mente do coray.o do mundo, d'esse eminporio cotac6es olllciaes.
do bello e agradavcl, do Paris, finalmeinte de Cafe do Rio de Janeiro, 2' sorte baixa, 83750
uim capnichoso e aesolhido sortimento de ca- por 15 kilos, lionteom.
pellas omorLuarias de vidrilho o panno, de pan- Conros seccos salgades, 385 rs. o kilo, hon-
no simn, as de panno, cousa caprichosa e es- tern .
special Wdesse mnerado. Gafabio sobre Loiirea!t90 d/v.-2i.e 217 8 d.
No complemento dos ornatos (IUasseofaao4 o baneario 2k,7'8 e 24 3/4 d. or
tumulos na iesaeo. ssfabalocimeiinto est. pret ca aariot, 3 390 s. a
venido d6,tsilst-anigias de cora para re- CaDI|io sobre P ilUi.a, e 3 ,.'. 390 rs o
sistir o calor quo as ataca ; assim pois convi- franco, baanarii *
da-se a Lodoa:4 e apoecialmente ao bello sexo Pambio sure o Porto, 9JB;v. Ill 0,0 de pre-
para comparvter A rua do Cabig0tii n. 5 A, aflm mio. ,s[ .!-
deo ver-;.,-t -.i *. Desconto de letras, 9' ao anno, hoatem.
& "0 pl lclipalP 4e ditas, 10 0/.4*1 .
S Berinardino de Vastoecellos,
;' Presidente.
Collegio de N. S da Graea J. LealR ts,
N. 10-PONTE D'UCIHOX-N. 10 Seretao.
Director V ALFANDEGA
Mademoiselle Anna Caroll Rendimiento do dia I a 12 401:371.A07
0 --rao de irisLrtccio ineste estabele, Mdem do dia:t3 16:91i2351
cimiento costa de portuguez, franct 418;38y2' 2
inglez, calligraphia, arithmetica, geo, -. .-.
grapliia, historic, mythologia, miusica Descarre am h',ie 15 deoutubro de 1877
pial1o, canto, danas, bordados d a today Vapor nacional ceara, (oeperaro) ge.r0 s n,-
a~snunirnil^ ^*n'hp fnrp pf~pacionaes e E, 1COmtIIIIren~las |)ara u Irapi-
as qualidales, crochet, flores e des cione Companhia. s aa o trai
1)ho. 0 Vapor national P!nclo, (,spe,-ado) generns na-
R',cebem-se pelsionistLas, mieio-peC cionae- e encoii.nendas para o tri-
,'ionistas o externas, send as prinmei piche Conmpanhiia.
ras E'.):, s s,.*,lnn -, a 2' e is uti Escuina inglez- 1Bitwcr, (atL'ac-IJiu bacalliu
ras a 'it)$, Asf sg>,nd aa43e a 2$ e I lt- dospacliada em tmanzt-; 101) trpihie
i *.J' p-eOr r-itz, ,)o haven't Conceio.) trapie
x? ll .ra .- Pataciho inglez Islander, varie-nros cne ipar
A lingua fallada no c.illegio 6 a Ira n R alfandega.
cez, .. 5;. Paticho nlleme4oe Ale,1:, gc'.oros nacionaes pai
ceza* .* a Lerra.
ui PaL:'cho hi',isilir-n Pi'tJissI', g(Toneros nacio-
MO-I-T 4RN E ,A r naes'pa rd a terra.
i IU lA FRAN C Z PaLacho nacional Jaboalio, generous naci-:na,.s
d 43 parao 2,, ponto2
SRua doBarS VlCtowe a"igu lemio Treiheit, madeira despachada
w parIa o 5 po t~o.
r |8,'Do ar 'J Polaca hespanihola Cmrne yeyana, madeira
1a. A ,ar despachada para o5o f5onto.
Enfeites para cbap6os, vestidos paa Brigue portuguez Damiio, cantaria para o tra-
casam-nto, bale, theatre, visitas, etc, 'Apiehe da alfandega, para despachar.
eaa~tc. aie,etc. "eato iits"" ti
etc., etc. -B DESPACHOS DS EXPORTA.CAO NO DIA 12 DE
Vestuanos paraIrianc.as; ptepara-se n' OUTUBRO DE 1877
tudo na ultimrna moda a Etuop. p corn Portos do exterior
itaperfi-o. ,- Na sumaca hespanhola JSven Maria, carre-
Precos inuito razoav4.n .* .ou Par Barcelona, Rodolpho Pessoa 46
18o i Victoria, saccas com 3,022 kilos do alQdao.
18 RuadoBar dA. VictoriaPortos do interior
ile Maria Coppnet odista No vapor .pacional aguaribe, carreogaramn:
_, Opof1..i _" paryAcarq 14, Unors tfiarril corm 8 1 litros
.eza, participa- a suas antas freguez d? cool .,- ; .
.E ao respeitav., pablica, qrQ reabrio aPara o ara, A Coapaaha Pernrambucana
sua casa de mdas e U se acli 20 saceos corn 12,000 t Os defarinhi.
.... x .- 0 Para o A~raoaty,-l.Metfer-& Q 20 barricas
prompta para l6t[quer encommenil 01ar oe A8kt--ae 20 barscas
concernente a sa -art 4omo vestidqOS Para Mossoro. E. da Cunha irilo 75 barri-
para senhp," etc.': n a rua do Ma-_- as.' 3,159 kilos de assheiar brasco e 60
quer de Otinda n. 38, terceiro andar, t, i P.04itos de dito was.. wado.
*', "', Para qa orPinto AlvsA Jwil(arri-
Corn ULos do assucarij-'i Ser-
C 4txa Iiconoi~ia e .Mow^g 1^"'^
... .,ente. ~
de SAe0rr0 No cuter national Colombo, carrogou: para
d oceorro Macahyba, F. B. Borges Leal tpipa car 480


0 Dr. Pedro Carnello Pess6a, juiz de
direito da segunda vara nesta ciddde
do Recife e seu termno, capital da
provincia de Pernambuco,,por. Sua
Magestade Imperial e Conslitucional
o Sr. D. Pedro 11, a quem Deus
guard, etc.
Fago saber pelo" present que Au-
gusto Frederico do Oliveira & Compa-
nhia, por seu v o-fle di'igirarn a
peticao do theor seuinte.-ll. %
Dr. juiz de direito di 2.a vara. civet-..
Augusto Frederico de Oliveira &.Corn-
panhia, seldo ,redlores hypicthrearios
de Joqi0(-ii,iPr Iri 'eira Arantes ge sunitau-
lhor D. Aiiia iP'cieiia Arlltes1!da quan-
tia dle dezolto colie hs,:-.i-Ceit qua-
renita e I'ros ir ise i.ccilt,.,s e setenta
rdis, priiicip'l C jui'u.; \ ilci'toA3 a16 8
de juiho ullimi-,, pi'ovciieiites da hy-
potlieca feita aos supplicantes, conslan-
te da escriptura juLt;', querem fazer
citar aos supplicados, assim, coiao o cua-
rador fiscal da ilmiassa fallen. "de Joa-
quimi Pereira Arantes,cqara na primei-
ra audiein'ia do juiz6'"Q 'eiua, assignar-'
se-llies-, Os dez diis da ?el, para dentro,
dellos pa;ire iii t rel'eriuda importancia
da hypotliecae jurors voafidos, ou alle-
gareli a defeza que ilemiU ficando
logo citlidous pari todes os terrno,.It&
final execuTar%.sob pen3 tie reveoie
custas, sendirX)it.ah o de Arantes,,cu-
ja auseocia sttlij.0rA Ir cart de'
~~~~ .'t il -
edilos, inarcaudo V. S,ia1.para.Ai m-
quirimao de testemuia,'. seido es
distri)uida por dependencia ao escri.
vat Atlhayde. Pedem defe'rimontp.-Es-
perain receber merce.--Etava2Lado i
cOw unia estampilha de duzqS.'uis4 '
e-tutilisadai'em amaMtirt rtdtae & ,
Slt.itura.---Rgcife, W`.tT
1877.--A-p.oradAfR.% "
vwe t&


Algodlo.- Entradas 749 saccas, aos precos
seguintes :
Algodao do sertao, 1, sort, a 75100 os 15
kilos.
Dito do dito mediano, 69100 os 15 kilos.
DitUo do dito, 21 sOrte, 55100 os 15 kilos.
Ganeros nacionaes.
Aguardente.- Cotamos a72!000 P pipa.
CafM do Rio de Jaosiro.-Cotamos de 85500 a
)5WO os 15 kilos.-
Couros swos salgados-- Vonda a 386 rs.
o kilo.Z-
Ditos sbccos espa iadoi.-Ultima v a
170 r6is o kilo. Vn a
DILos verdes saflot,,- Vendas particeila-
res de 130 e 135 reusa libra.
Farinha de maadiona.- Vendas do 65500 a
7000 o sacco do 80 litros.
Feijio mulatinho.- Vendas de 16o a 185 o
sacco,
Furno em latLas.-Veudas de 204 a 1'-1i000 os
f5 ikkiS.
Dilo do Rio Novo e Goyaz.- Ultima vcnda,
a 391:dot% tHos. -
Gomua.-Vlendas do 3600 a 4$500 os 15
kilos. V
Gorduras do Rio Grande do Sul.-Cotamios
de 75800 a 85800 os 15 kilos.
Mel.- Scw deposit, de 405 a 50, a pipi.
Miiho.- Vendas de 12' rMis o kilu.
i Sal do AssQ.- Cotamos a 800 rCs os 1700
litros.
Sola.-Cotamo3 23600 a 3$500 o muiu.
Velis do Rio de Janeiro.-CouLauios doe 450 a
4O0 r6iso niav) de libra.
Xarqtte do Rio Grande do Sul.-Depjsito de
61,090o arrobas, e retalha-sc d d u 40o) a 7$0,)0
os 15 kilos.
Ganeros es.angeiros.
AJcaLr&o.-.CuJtauOs aa. K4 o barril.
Allazenia.-GuLutuioa a.jS os 15 kilos.
Alpw4e,- Ultimavenda a 5$&Ki os 15 ki-
los. ..-
AlrOz da India. CLamnos a 3$200 os 15
kilos.
Az6ite duce ei:i buarris.-Cotamio do, :3,2.J.
a 3$1 I. o ;o i .
Dit. en i1ctix i-. CuLamno; ,t I .yI C .la
caixa.
Bacalialo.-- Dep,)sito 9,(139 b.i'ri,-a, reta-
Ilia-se de iF'I a '2. ')J'J a barrKic;.
Blreie de rc-.,;. GCotaiijs de 9..N a 124 a
L)r riL' d.
Bl;iila de pore.,.- Llitimtti vcnda a .iai0 ris
a libra.
llata -, emi caixas. t.,taa ,_-; a iJjU a
edix;.11
LDilas oe gi;-as.-- 'lliiinas venlas da 1$7T0)
a l,,?',J- a g'gti.
C.,il'v.'itle |e.lra.- Clo!Al S.j-' d, 18j',i a 2 'j,' .il)
por loiiiuladi., <'uiluinr a |l i CCroe lcn:i.i.
C.'-l> ..- Ve:ljs a i9400 e lOU0MU a r.iiit.
Cur-'eja Bia.ks. ihlr- ,- &Beil.-Nfo liha.
Dilta de utlI',je I'nljr'ici'anites.- (Colanius du 6$
a 7 i).J a it duizi.
GCi.i vird,.-- CoLLUinu.-; do l.80'il. 2 a 2K3i.0i a
Iili',.i.
lil: :) l 'l';e'.- C _! ( ln ,] 1.i lt .ii- a 2S':,i.) a
libra.
Giioientu.-CoLtmos a 81,.)OO a harric-a de 32')j
lib;as.
Coinihos.- Cotanmos do 7$000 a L$,.)i os
15 kilos.
lHerva doe.-- Cotamos a 10$ os 15 kilos.
Ilervilhas. Ultima venda, a 500 rs. a lata.
Farinha ide trigo.- Das marcas Trieste e
Hungara, deposito 4,000 barricas, e retalha-so
do 24$ a 30$000 a barrica.
Dita Aniericana.- Deposito -1,200 barrkas, e
rotalha-se do 24$ a 25$000 a barrica.
Farinha de milho, ingleza. Cotamos a
38ac0 a caixa, Maizane.
Dita de dito americana.- Cotamos a 5;000
a caixa. -
Farello de Lisboa.- Cotamos de 4$800 a
55 o sacco.
Dito do Rio da Prata.- Ndo ha.
Feiji5o mulatinho de Lisboa. -Cotamos
a '185 o sacco, e ha falta.
Phosphoros.- Da marea Jonkopings, cota-
mos de 25400 a 23500 a groza.
Ditos. -- Da. marca Nithedals, cotamos de
25300 a 25400 a .roza.
Gorduras do lioda Prata- Ultima venda,
a 85 os 15 kilost:
Genebra de laranjinha.- Gotamos a 53500
a duzia.
Dita commum.-- Cotamos a 35800 a duzia.
Dia..uida..eLeraa.- Cotamos a 55500 a
duzia.
Dita em meias botijas.--Niio ha.
Dita em botijas inteiras.- Cotamos a 135 e
145 a duzia.
Kerosene.- Cotamos a 45200 cada lata.
Louia ingleza.- Cotamos de 350 por 3e01to
de premio sobre a factura
Manteiga franceza em harris.- Ultima ven-
da a 680 rMis a libra.
Dita em latas.- Cotawos de 15000 a 13100
a libra.


'- 4^


Seguro contra fogo
Thi Liverpool & London &
Globe
E.;bIrraljsce (;rnpiAI~'
AG ENTES

Saunders BroliersftC.
11-- or)0o SaizLow-A,1

jj _j2P R'^1
11 WS h rV A^'^ '^H



CoAlpa[1llia de seguros

CONTRA 0 FOGO
I EST: 803
Segira contii'a o iis:o d.) ['og, cusa e
ontro.s elificics;, tazendas, g- neros e
irercudUri; i. t I a C.-.Iu..

Capital IQ(,000:000 000
L t NrI -i
B 0\( :+ rrilg IN &
31 Rua do iviarqu.z ds Olinda 31


110OII-ijii T! 0 j I It T
NAiri.'b) wdtif/W1 w) (a V.'J
a.-'Ii ,' ;p[r ii "tiniI Piu'; .;ha, c. ;m an-
.. ".. _, _

,.IttO l. ;.iiii p .' ,tLiis ii, S_.tid.-, ,:ii'ga 'a-
rr ius iCIK )sZ fill
IToS L~en%!roq-s
Nao hiuive entri d.
Yavios ct(' iu1 .1J. ,., t4
Iia (-iraihil,- 1i1. Snl'-- i" ti-i-, I-' .t ,i-ti .> i,-nioiall
i,,U.,t i.' i, Jo S.'. l,-, iil -,s, i,.u J. Lo-
I d, d, I i'' iii :>ai e ltu ip oi ii 'i, ',-'.- 1itr-
IuO ; a F'r.rncico JOSL d..i Co':I05t .':';aujo.
I 0o tiornde do S:i0-24 dia-4, p[,L;,b.j'l i),)rLlu-
.'ez Diliflente, de E;' ton'ltdn;s, capital An-
Lonio Firmo Trin" c., if..:.,,i 8, carga
xarqco" ;t ordeat.
Ol,,C:'i.'a',"} o
At3 meio dia i ( i o heo ive sahid;i.-i .
-.: .' P-.,,.. ..aC-w= r --

EDITAES.
Edital n. 358.-Por esta secrbta-
ria e (de ordcui (do inslfctor geral da
inslrlcy(iAo puI)lica, faz-se saber 40o pro-
fessor Joao Valenlim do Amar9, que
em virtude de autorisacao"0' presi-
dente dla provincia, de 8 do aerreate,
fica rescindido o contrato- mea. nte o
qual o me0 no professor agiaa .aideira
public dce ensino prinmurio der--amel-
leira de Bui4ue, visto tQt'es vefficado
a sen respeito a hypotheses, .do- art. 11
1. do Regularnento de 27 de novem-
bro de 874.-Secretaria doa instrucQao
public de Pernambuco, 10 de outubro
de 1877.-O secretario, Joaquim Perei-
ra da Silva Guinmardes.
0 tenente-coronel Antonio Juvencio Piles Fal-
cao, fidalgo cavalheiro da casa imperial e pre-
sidente da camera municipal de Ipojuca,
sorvindo de juiz na present execu.o, em
virtude da lei, etc.
Faqo saber aos que o presence edital virem
e delete noticia tiverem, que no dia 45 de ou-
tubro proximo future, ao meio dia, nm sala das
audiencias, se ha de arrematar por venda a
quem mais ddr em praga publica deste juizo,
o engenho Diamante, sito neste terno, moen-
teoe corrente e corn todos os utensilios neces-
saries, avaliado em 31:000$000, e se acha de-
positado sob o poder do executado LourenQo
Bezerra de Siqueira Cavalcante, cujb bem vai
a praca por execeu~Ji, de D. Arculina Xavier
Carneiro Rodrigues Campello contra o referi-
do depositario excetado Loutenco Bezerra de
Siqueira Cavalcante.
E nao liavendo lanrador que cubra o prevO
d avaliauao, a arrematacao seor. feita polo
preco da aljudicacabo, na fdrma da lei.
E pare que chegue ao couihecimento de to-
dos. mandei passer o presented edital, que se-
rai alfixado nos luaros do costume e publica-.
d6 pela imprensa.
Dado e passado nsta villa de Nossa Senho-
ra do 0' de Ipojuca, aos 21 de setembrolte
1877. Eu, Porfirio Alves da SHva, escrivao' h-
lerino o oscrevi. "
Antonio Juvencio Pirer Ferveira.


DA PROViNCIA DE PERNAMBUCO
Qom garantia do governor Irn-
perial
Estabelecidos A rualdo Commercio
N. 48
Decreto n. 5,594 de 18 de abril de 18"i
A CAIXA EGONOMICA recebe de cada inq-
viduo, desde 15 ou multiples desta.qiantia V
50# por semana, a juros de 5 por cehnto ao ai-
no, contados do dia seguinto ao em que tivir
lugar o deposit.
Logo quo as quantias depositadas e se0s
juros prefizerem a somma de 4:000S, s6o ea
ulti na importancia continuarA a veneer jurors;
conservando-se o restanle, cm deposit, sen
premio, emquanto o depositante o nao re-
clamar.
O depositante p6de retirar em qualquer too-
po toda a quantia depositada e seus juros, cu
s6mente part, prevenindo A4 caixa corn anta-
cedencia de oite dias pelo menos, quando eK-
coder de -1005 a importancia que quizer r3-
tirar.
No fim de cada semestre do anno civil serio
capitalisados os juros vencidos.
O depositante quo perder a respective ca-
derneta, deverA participal-o immediatamente
A caixa, annunciando a perda pela gazeta de
maior circulayAo. Pagard 24 pela nova cader-
neta que se Ihe expedir.
E' expressamrnente prohibido ao depositante
fazer emendas ou qualquer alteracgto no texto
da caderneta.
O MONTE DE SOCCORRO faz emprestirnms
de quantias de 5. atl a que f6r convenciona-
da, sobre penhores de prata, ouro e diaman-
les, ajuros de I por cento nao.mez, sob as se-
guintes condigOes :
L.a Pagar a respective quantia oma o premio
de 1 por cento ao mez que se veneer durante o
prazo que'so convenccionar, que serad contado
da data da operayAo.
2. Sert vendido em leilao o penhor, se ven-
cido o tempo nao f6r resgatado, ou pro':ogado
o prazo do emprestimo.
3 Prescrever o saldo do mesmo penhor, so.
nao f6r procurado durante o prazo de cmico
aaiios, cvivtado da data do L-mllo.
4.a Se acontocer que o penhor so extravie
nestLe estabclecimento e nio possa ser resti-
uiI ) ao inauuario, sera o Lthesoureiro ol)riga-
vio a pag-al-o .pelao prero da avaliaC5o e mais
25 plr cento de indemnisaScao.
0 mutuario podera resgatar. o penhor.,antes
do prazo estipulido, paigando a quanlia em-
prestada e os juros vencidos.
Redife, 11 de-junliho de 1877.
0 guard livros,
Francisco Joaquim Pereira Pinqo.

Eduead&o de meninas
Una famlila convenlenlemneute ha-
bilitada, encarrega-se da edacavdo de
ineiinlns, ensinando as materials quo se dfo
em nosso. eollegius. 0 magistLetic 6 oexor,:ido
pela propria Tamnilia, quo estA nas condigoos
do aperfeiCoarsuasalumnas ais principios que
constitute a educac.o convenient A unia se-
nhora. A casa tern commodes para externas e
pensionistas, que se recebemn por modico pi-
go. Para informaybes : o Sr. Gustavo da Silt
Antunes, na rua do Barfo da Victoria n. 46 ;
o Sr. Joao Carlos Cavalcante de Albuquerque,
na cidade da Ecada; o Sr. professor Joaquim
Elias de Albuquerque Barros. em Pao d'Alho,
et Goyanna o Sr. Frederico Augusto Velloso
da Silveira e nosta typographia.

N. 6W.-ErnpqOes chronicas.-
Seja qual for a. 8a causa, uo.de to-
das as molestiat esternas, as mais obs-
tinadas e difTi.,l 49 caurs. Q O wfrrs
wdvoados do.n" au
p11mw' naM -jit^
a- a. Iija. -'-*^lm~ ri "*B '^ T^*


A


4,


\,.





I





' If

it**


it





















roa mais
**ra aIdtane lagnten oa sabitolAi


;111', ^. for# da^^t'~-^s~~t^
t1^1,, etes pa-^sar o 1:pIre Mt,. {m theo
camo, itond, e hei oque seita mesmo refe-



I rido justificado ausente Joaquiin Per'ei.
pra Ar'antds, pare que dentro o prazo
de trinta dis opares as cusrpeloante es-e




juizo e allegue o que for a bern de seu
fdireito, de conformidade corn a petio877.




e despaeho n'esta insertos, sob pena de
-Prevedia r; pelo que tosda e qualquer pes-
soa podeditr-lhe-ha fazer sciente de todoa
por fora da qwial o escrivisao peten-.
te fez pamsar o prefsn-e,,poarattjotheor
eharno, cite, e, hei per citado -ao refe-



Ado justific. Dado ausete Joaq' ni Perei-
rade do Ricife aos 10qu de setero do prazo
de trniuta' dias compare~a pet-ante. este


j-Eu Guilhzo e allege o q for Augusto bede Au
direito, de conformidade corn a petfi~o


despacho esta insertos, sob pena do




+S Editat n. 17
revela inspeloquctoria da alfandega se fazlqer p-ublico
sda poder-Ihe- a fazor sciento do torte



que nxos trmos Dado art. ss a do regulameida
eto, hRicifo deosd setembro arremataas s horas da ma-
nh1877.-Eu Guihedo dia 7 do carrme Nu, port desta
reparti o, 90 dzias de equos de papel corn
iscripoes, parte da caixa marcaML&Cn.
Edital n. 17

Pe56, vinspectdia de Bordeaux no vapor francez Gi-co
quronde, entramsdo art.em se301mbro ultmo, abando-
to, b~o do ser arrematadas As 11 horns do ma-
naM do dia 17'do carronte rnez, A port desta
repartiQ~o, 90 duzias do loques do papel corn
inscripgi~os, part da caixa marca M L & C n.
56, vinda do 'Bordeaux no vapor francez Gi-
ronde, entrado em "sc'tembre ultimo, abando-
nadas aos direitos par MatLos, Lemos & C., no
i valor office 1 de 1i98200.
Alfandega de Pernarmbuco, 13 de ou-
tubro de 1o77. 0 inspector,
Fabio A. de Carvalho Reis.


Faculdade de Tireito
De ordem do Exm. Sr. consltbeire director
interino se faz public por estawscretaria, que
do dia 12 atA 24 do corrente esLi aberta a
segrunda mat.:icula de encerranrento, de con-
formidadle corn o art. 68 dos estatutos. poden-
do desde jA ser effectuado o pagamento da
laxa no higar compotente.
Secretaria da Faculdade de pireito
do Recife, 10 de outubro de 1877.
0 secretario,
Jose Honorio B. de Menezes.


DECLARACOES
De ordem do Ihin. Sr. engenheiro
efe interino da reparfiiao das obras
pL ublicas, fago public a quem interes-
sar possa, que, em virtude da ordemn
do Exm. Sr. residente da provincia,
vai d 'praga perante esta repartigdo, no
dia 20 do corrente, ao nmeiodi4.a obra
de embarreamento dos dive wfireiaes
da estrada do norte, no lr 'eInomi-
nado Chi da Mangabeirg, na impor-"
tancia do 1:257$4i90. 0 orgamento e as
condigoes do contrato acham-se ndsta
secretaria para seremrn examinados pelos
pretendentes.
Secretaria das obras publicas, 1 de
outubro de 1877.-O'oflicki, Joao Joa-
quirm de Siqueira Varejko.
Estrada de ferro do Recif e a Ga-
xaiag&.
A pedido de muitos pasa*gros, o
trem que, segundo a nova4iD( a, de-
via sahir das officinas as 5 ahois e 30
minutes da manhn, sahird do Recife a
essa hora, indo pola linha principal 06
Xpipucos, ondo deve chegar ,s 6 e 15
e d'ahi voltar is 6 e 20, estando no Re-
cife as 7 e 10, pela mesma linha; o
trein que devia sahir do Recife us G e
10 da manhia, sahira As 6 e 35; echega-
rA ao Caxanuga s 7 e 35 ; e o que devia
partir do Caxangu As 5 e 45 sahira As 6
e 30 pelo Arraial, devendo chegar ao
Recife as 7 e 28.
Estes trens substituem os trees pri-
meiros da tabella, que ficam suppn*-
midos.
Escripturario da companhia, 10 do
outubro de 1877.
F. E. Fenip,
SGerente.
ADMINISTRA.GAO DOS CORREIOS DE PER-.
NAMBUCO, 15 DE OUTUBRO DE 1877
SMalas a expedir-se hojI
Pelo vapor national Jaguaribe, esta admiia-,
raeao expede malas para Parahyba, Nata4
Mossor6, Macdo, Aracaty, Ceard, Acaraciu 0
Amarragao.
ijecebe-se jomnaes, impressos de qualquwr
natureza e eartas a registrar, at6 2 horas 0.
tarde, cartas ordinarias at6 3 horas, e at6
I 2 cornm porte durlo.
0o administrador,
Affonso do RegoBarros.
Pela recebedoria de. rendas in-
ternas geraes se faz public que d nes-
te mez de outubro que tern de ser pa-
go, livre de multa, o primeiro semes-
tre do exercicio corrente de 1877- 7 8,
#~lativo ao~imposto sobre industries e
profissoes, depois do que sel-o-ha coin
a multa de 6 por cento.
Recebedoria de Pernambuco, 4 de
outubro de 1877.
o administrator,
Manoel Carneiro de Souza Lacerda.


Santa casa da misericordia do
Recife
Por esta secretaria se faz constar que o Illm.
Sr. thesoureiro, no salao da casa dos expos-
tos, no dia 15 do corrente, pelas 9 horas da
marikih, farA paganamento das mensalidades ven-.
cidas de julho a selomh'eo find, As amas que
sa apr'esentare'rn com a3 criancas que lies
foramn coniuladas.
Secrotaria da santa case da misericordia do
Recite, 8 de outuhro de 1877.
0 escrivao,
Pedro iRodrigues de Souza
Consulado de Portugal em
Pernambuco
Por este conwutado se faz public
para conl(cirnento de todos os subdi-
tos portauguoe, on naturalisados pors
tuguezes, roesiates ~psta cidade, que,
emn virude do ,lecreto de 6 dejunho
proximo passado, tern de proceder-se
ao recenseamnnenoo geral da populagao
existence no Reino, no dia 31 de de-
zembro do corrente anno, e corno com-
plemnento deste rewenseamento, houve
sua magestade el-rei, por bem-ordenar,
em portaria expedida a este consulado,
pela repartigdo de estUtistica do minis-
leio de obras ptiblicas,' qmmerciq e
Ltustria. que se procetd mberni 1


un m -Uia a f ravqo aos qne, ew ca-
da tlugar teem tsideneia habitual ou
nelle estAo mGmentaneanenLe de pas-
$ W; ou ,dirire-tose. pessoal Lte
a onQsuia, parm datremestas, inl
formagaes vocalmete.
Recife, 27 dd setembro de 1877.
0 cO COn lt
C. &dA4 *trdes.
1Estada ferro do R cife A
Db6 dia tS do ,.rent a r 4iante a carga
para as estates de Gaminho-Sovu, S. Jos6,
Torre, Ponte de UchOa, Jaqxteira, w aruanfol-
rim, Sant'Anna, Casa-Forte, Porta d'Agua.
Dous Iriuos e Pedra-Molle, s6 dOerA despacha-
da havenIo pessoa quo a acorpanhe; ou
quando houver nq estaaou do deetino quemn a
recet~er immediatamente quo cepg otrem ;
o quo deve ser declart.do na ocasilio do des-
pacho.
No caso de falta da pessoa devdeverece-,
bher a carga, esta seguir& parae i ao mnais
proxima, onde houver empregado que a
guard.
Escriptorio da comoanhia, 8 de outubro de
1877.-0 gerente,
r Pl 1. Fenn.


Companhia dos triihos urbanos
do Recife a Olinda e Beberibe
Por ordem do presideyte da assem-
blda geral s!o cm'vidados todos os se-
nbores accionistas para se reumnirem em
assernblda geral no dia 18 (do corrente,
ao meio dia, no lugar do costume, atim
do assistir ao relatorio da directoria,
nos terms do art. 12 dos estatutos.
Recife, 10 de outubro de 1877.
0 secretario,
A. Game.

Consulado de Portugal
So chamados os credores do espolio
do subdito portuguez Jose Joaquim Ri-
beiro Vianna a apresentar as suas con-
tas, devidamente justificadas, dentro do
prazo de quatro dias, a contar desta
data.
Recife, 11 de outubro de '1877.
Juizo dos feitos da fazenda
national
Escrivao Rego Barro;
No dis 19 do correAte mez de outu'bro sera
vendidos emni praca public deste juizo, pelas
il horas da manha, depots da audiencia, cs
hens seguintes
A casa terrea, sitanio lugar de Beberihe, ti'
rua de Santo Antonio, modindo 13 metros e 55
centimelros de largura o. I metros e 82 centi-
metros de fundo, corn 2 salas, 5 quartos, sendo
2 no oilo, cacimba e tanque, tendo urn pe-
queno sitio corn diversos arvoretcs, avaliada
por 1:0005, pwtencentp a Pelro Muller.
Uma casa terraa de tijolo e cal, sita na os-
trada do Bongi, freguezia dos Afogados, corn
10 metros e 95 centimetros de comprimento, e
4 metros e 84 centimetres "de largura, comn 2
salas, 2 quartos e cozinha externa, cowe tpor-
ta e 2 janellas na frente e 2 janallas eml cada
um dos oitoes, caoimbi e vm peqtieno sitio
coin diversos arvoredos, avaUijada por 600#, we
pertencente a Caetano Baptista de Mlto.
Outra dita terrea, de tijolo e cal, sita no lu-
gar do Barbalho, medindo 8 metros e.50 centi-
metros de frente, e 15 metros e 60 eedmotros
de fundo, corn I porta o 2 janellas na frente, e
4 porta e I janella no oitao, 2 salas, 2 quartos,
I gabinete. coziuha *externa, cacimba, e um
grande sitio com diversos arvoredos fructife-
ros, avaliado por 2:50G5, pertencente a Antonio
Diai'te de Oliveira Rego.
A parte da casa terrea que serve de arma-
zem no cases da Companillia 'Pernambucana,
medindo 50 rnmetLros de fund. e 12 mp.tros e 7.
centimetros de largura, ten4o nos funds do
mesmo mais dous armazens, amnlos contend
14 metros e 10 centimnetros de frente, e 60 me-
tros de fundo, avaliada por 25:000#000 todo o
predio, e pertencente a mesma parole a Jero-
nymo da Costa Lima.
A casa terrea, de taipa, coberta de telha, sita
no lugar do Barro, freguezia dos Alogados,
comrn 10 metro- e 70 centimetros de fundo, e 5
metroS de largura, tondo na frente 1 porta e 2
jauellas I sala, 2 quartos, \ corredor bastante
largo, oozinha internal, cown quinrital pequeno
em aberto, avaliada por 405, pertencente a
Bereardo Jos-4 da CGosta, send ltodas penhora-
lawpaa pagameoto do que os wesmos devem
4 fazenda. nacional e ocustas. "
Reofef, I de outubvo de 1877. 0 olctta-
dor d.fazenda geral Francelim Aug*Mbo d
1follait" chawon. "
-anta Casa de Miserioordia
Sdo Recife %
Devemdo ter lugar so hospital Pedro ,II, pelas
9 1/2 horas da manhfa dodia 49 do corente,
6 festividade de S. Pedro de Alcantara, pa-
droelro daquelle estabeleoimeato, de ordem da
flhla. junta cosvido aos iumbies dolanta Gasa
para aomprtrceremn a ease aeo,; assim como
a toden quantos qu1e-rem assitl-lo e visitarem
o referido es abeteenwuto, que ficara em ex-
pouido ate as 6 horas da tarde.
Sevretaria da Santa Casa de Misericor-'
dia do Recife, 15 de outubro de 1877.
Q esrivao,
pedv. R~dngtiiff df Sottza.


A companhia fe a de Olinda, corn-
pra sulipas de oitysica comas dimensdes
seguints :-comprimento 9 palmos,-
largura 9 pollegadas, e grossura 4 polle-
gadas.-O gerente, L. J. de Miranda.

Batalhao Patriotieo
Unido Commerc11
0 Sr. tenente-coronel .coimnandanto
convida a tO4os Os senhores, sem dis-
tincoaIo de naionidade ou.cores po..
liticas, que quizerem fazer parte deste
bataIhio, que tern de ir receber o in-
vikto general Osorio, e para tornar-se o
maior possivel, a vir alistarem-se na
rva do Livramento n. 15, loja de
calcado, secretaria do referido bata-
lhio ; bemrn corn(, pcde-se aos capitaes
do mesmo que organisem as suas tom-
panbias.I
pandas. 0 alferes secretario interianc,
A. C. Ribeiro.
The New London Brasilian
Bank limited
Rua do Commercio n. 32
Saca por todos os vapores sobre as
caixa do mesmo banco em Portugal,
sendo :
Em Lisb6a, rua dos Capellistt. n.
No Porto, rua dos Inglezes. 73.
Santa Gasa- da liseri-oordia do


A lUlma. iunta


raem n. 5- RS a ra I
Ra rwa~ao u d++a Viv :.
Ude n. 7 7, ,;
Idem n. 19 4 -
Rusa Larga do~ Rosarieo
3.o andar opsobrado n. 24 A 26750 Ii
Loja e 1 andar do sobrado n. 24 A 9M1
Loja do solrado n, 24 1:0. 5
" a = impettir' 'R Aa i
asa terream. 68 362W
9Rue da( Moeda
Sobrado de 2 andares e sotao n. 37[fe-
chadal 375$000
Becco do Abrerv
3.o andarldo sobrado n. 2 (fachado) 90#000
4., idem idemo 900#
Loja idem idem 1205000
I n nt dos Pescadores
Idem n. 11 2445000
R u, do R_ IfoI


Idem n. 92
! Rua do pharw
Idenm n. 80
'lua do Encentamentp
SLoja do sobrado n. 3 (fecboada) iv.
Rua de Santa Rita
Casa terra n. 34
Rua das Calfadas


Idem n. 32
Idem n. 34 -


Idem h. 70
Idemu. 4
Idem n. 2


Cinco Pentas


Rua de Santa The'eza


Rua do Caja4


23,000
1388000
231o000
288500
l"5009
1904000


Rua da Moeda
2oL,.ado do uM andar n. 41 34s007w
Ruct da Lapa
Sobrado de um anduer n. 8 37800
Rua do 1Viso*te de Aliuqwrqep .
Casa tertea n. 91 208000
PATRIMONIO DE ORPHAOS
Largo do Paraizo
l.o andardo sobrado n. 29 (feohado) 243750
2.0 idenm idem305#00
Rua da Laps
Casa terrea n. 2 201000
Rua da Madre de Deus
Casa terrea n. 20 722j00
Idem idem n. 16 827S000
Idem n. 2 (fechada) 2835400
Be co das Boias
Sobrado de 2 andures n. 16 623500o
Idem idem n. 14 64400
Idem n. 18 (fechada) 360S000
Rua da Senzalla Velha.
Casa terrea n. 48 [fechada] 183#000
Sobrsdo de 2 andares u. 132 702000,
Rua da Moeda
Casa terrea n. 45 2175o000
demn n. 47 217S0(
Rua do Bom Jesus
1.o ardar do sobrado n. 29 (fechada) 225$00(0
Rta do Amorim.
Casa terrea n. 49 6008000
Idem n. 45 [fechada] 435S(0
Idem n. 24 89000
luem n. 26 1239000
S nRua de S. Jorge
casa terrean. 104 2425000;
Idem 94 251 000
Idem n. 100 [fechada] 262$992
Os nretendentes dererilo apresentar no acto
da arremataao as suas fian(as, ou comparece-
reni acompanhados dos respectivos fiadores,
devendo pagar al6m da renda o premnio da t
quantia em quafor seguro o predio que con-
4iver estabelictmento commercial, assim coom
oservico da limpeza e prcco dos apparelhos e
annuidades.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife', 30 de maio de 1877.
0 escrivwio,
Pedo Roelriaues de Sqnoza
THEATRE
SANTA ISABEL


Companhia hespanhola
bE
ZARZUELAS

TEnfcA-FEIRA 16 DE OUTUJ3rO
5.a RECITX DE ASSIGNATURA

Zarzuela em 3 actos, music de Gaz-
tambide, sob a direc(Ao de scena do
Sr. Thomaz Galvio

0MM

Personagens
Maria- Sra. Garch -
Bafoneza -Sw. Amaia Peres.
Marquez de S. Estevao Sr. Villa
SReal.
D. Carlos Sr. Gerrer..
(onde Sr. Ortiz. :
Cabo peralta- Sr. Bonaplata.
Sebastiao Sr. Galvao.
Officiaes, soldados e aldeles de am-
bos os sexos.
"Principiarat as 8horas.
0 resto dos bflhetos achanl-se a ven-
da no escriptorio dq ,teatro.
Depois do espectaculo hayerai bonds
para as linhas da Ma~6Mena, Fernan-
des Vieira e Afogados e tIem para Olin-
da, Beberibe e Apipucos.



Companlia des Messa-
Sries Mari imes

t0 paquete*


Orenoque
Cownandante Do Somer
Espera-se dos por-
d tos do sul no dia 20
do coarente, seguindo
'depois da demorado
costume para BOR-
BEAIJXAtcandoe em
Dakar, Lisb6a e Vigo.
Para passa|!iros, encommendas, etc., atra-
tar corn o
AC-ENTE
Auguste Labille
9- Rua do Co mit^roio- 9
CHARGEURSBREUNIS
OMPANIIA FRAftEEA DE NAVEGAAO A
VAPOR
Linha mensal entire o
lavre, Ltsboa, Pernambuco, Bahia, Rio de
Janeiro Santos
SSTEAMER
Ville de 'Rio de Janeiro
Commnandante A. Fleury
E-'E esperado daeur-
-ropa ati o.dia22do
correute, seguindo


Fa... 4 C 18ZW W e outubro !i
.42- R do- mme h 1 r:2 POR INTERVENE A0O DO AGENT
Eintrad&pela ra do l amze da 1 P lTO:
-~"'*--( ",i- :No armazem da rue do Bomn Jesus n. 38, em
7 1 6nopahia|Irasi ttl que estiverann os SrS, Mills Lathim n& C
I -. .: Princtpiar. as 1 0i[2 horas. _
Navegaq1to a'vapor
PORTO$, 0 # I9 NR LEILAOA
i *., (+Q T1 11 "' D E 11 + ,1Oq ie ^ i w r* J
PO ) V UL li
o paqueto a vaporCDE
fazcnd s i nglezas t
^-Ces [avariadasi
Commanelnt Alcoforado CONSTANDODE:
-E' esperado dos por- Madapolbes, algodOes. chitas o est6pa para
.Aos do norto at6 o dia sWccos
45 de outubro e depois QUINTA. FEIRA 18 DO CORRENTE
Sda demora do Costume A'a 10-112 horse
eoguirci pa!,a os do sul, 'IN T O-EN 2 Do AE
inclusive ode Santos. POR INTERVENTAO DO AGENT
PINTO
P O R T o s DO NOR B T E No armazem darua do Bom Je-
0 PAQUETE A VAPOR sus n. 38
Bahia LEIA0
Conmandante o primeiro-lenente G. LIlO
Waddington. E DO
Espera-se dos por- sobrado da rua do Amorim n. t7
;l- F tos do sul at6 o dia Quinta-feira, 18 do corrente
F- 22 doe corrente e de- A's 11 HORAS
pois da demora do cos-Nd
tume, seguirA para osNo armazem da rua Duque de
po os do norte. Caxias n. i8, antiga rua das
P ra carga, encownwndas, valores e passa- Cruzes
gP,1 trata-se na ageno ia escuiptorio de corn- 0 sobrado de 3 andares, tendo no 1 andar
mi stsei de varanda de ferro, onde assent 2 ports de o
Bernardino Pontual frento, I janella no oitao, I sala e 2 quartos ;
2) a do Born T -< o 20 andar tern os mestnos comnmodos, ; o 3o
12 --.Rua do Bom Jesu ;-1I tern 2 janellas de peitoril na frente e 1 no oi-
Co npanhia de navegac;o a va ta, eorn 2 salas e quarLo; o 4, tern os mes-
por Bahiana, limnitada mos commodes quo o 3", e o paviment(o ter-
Me 66, Penedo, AracajA, Estancia ereo no armazem teomn ina poeta de frente,
Macim, Penedo, Aracaje Estancia odindo o predio 3 mtros e 60 centimetros
Bahia 4ed rgura, e 11 metros e 10 centimetros de
0 vapor comprimeuto.
P d 0 agent Stepple fara leilio do sobrado aci-
P enedo ma em virtude da auutorisagao do Illmni. e Exm.
or dt Pes Sr. desembargador juiz de direito provedor de
^m nnE' esperado dos ho do commendador Jos Jacomo Tasso.
ap prtos acima ate o reie oua7 r etdoiq s-
idia155 do corrente gen Bu .
e seguirai para os IMApRTANTIE LFILA0
HWesmos depois da UktIAN1 LILJ
dem ra do costume. Nos dias 22, 23 e 24 do corrente
Pa apassagens, carga, encommendas e di- A's 11 horas
aheir )a frete: trata-se na Seguro emprego de capital
Agencia 0 agent acima, pur mandado do [Um. Sr.
7-RuadoVigario--7 Dr. juiz de direito substitute reciproco do.
Domingos Alves Matbeus commercio, venderd nos dias acima 24 ctsas
CO GMPANIIIA PERNAMBUCANA- terreas, umrn bom sitio e Ires terrenos proprios
DE para edificac5an, send as cas.;s de tijolo em
Na a o osteira pr vapor solo proprio, em ruas de commercio, alugadas
Naegaao costoeiraporvapor quasi todas pot precos que d5ao o resultado
Portos do norte de 10 010 mais ou menos, tudo em Mamangua-
Fernando de Noronha pe, provincia da Parahyhba, mais 6 casas e 1
0 vao Giq '. .terreno na villa da Indcpendeocia. na mesma
c O0 vapor Giquid. provincia. Se venderA mais 371:700$579 em
c ommandante Costa, divides, perta.es-.t, ti.-, ao remanescente
segu...... .... ao o ane cent
seguira para o porto da mssa fallida de Marques Barros & C.
acima, no dia 15 de 0 catalog de tudo coinm as precisis decla-
ou'ubro, ao meio dia. ragbes poderao os rs. pretendentes procurar
Rec be carga at6 o dia 8; encommendas, em as ruas do Bomn Jesus n. 53, do Barao da
pass ens e Ifinheiroa free, ate A6s 3 horas da Victdria n. e Imperatriz 42.
Larde o dia da sahida : escriptorio na n a1 o sera effectuado
Rua da Comnpanhia Pernambu-No esci r^b do referido agen-
cana n. ___ te, 6ir do tBoin Jesus n. 53,
COMPANHIA PERNAMBUCANA lo andar. Mt
DE C
Nav gagdo costeira por vapor
Parahyba, Natal, Macdo, Mossor6 Ara- VISOS DIVERSOS
cat Ceari, Acarauft e AmnrragiaoAte-
no iauhy + Attencao
vapor Jaguaribe, Maximino da Silva G usmMo, filho do
commandaote Julio) se-
guirga para o poro aei- major Antonio da Silva Gusmao, de-
malt no dial5 do corren- clara ao public que protest contra
+ te, As 5 horas da tar- qvyluer acto de indignidade que en-
e rca at \t3 ;ienoomiendas, pas- vdfa o nome de seu finado pai, o quo
sagensoe dinheiro a free ate as 3 horas da fard sempre em honra de sua veneran-
lande o din da sahida : escript3rib do da memorial.
Porte do Mattos n, 12. 0r-~ prodio da

^ I rua de Hortas n. 4, constando de ar-
_________ rnazem e sotao, corn 2 quartos e salas
LEILAO proprias para moradia de quem n'elle
JjjjftjjI.Use estabelecer coam taverna, para o que
un at n. E 0 ee tern armacao e utensilios e o lugar e o
umn bole ni. 103, div'ersos cjectos de melhor possivel, a tratar na thesouraria
ouro, relogio de prata e corrente, das loterias.
roupa usada, louca (trem de coziaha), Precisa-se do urea peifeita cozuheira
cabos.velhos e cordas, ferros, pregos no saboaria do Recite.


.4


I'





















4






~
t~1
4,










4-s


e mullt enxuia, a rm iw marz 8 o ,
.andar, $a iri com qi~#m# 4".
SALuga-se oa obrd deu anda a
A rua do Loma s Valent'ifias n. 27';_o Spglad.
andar corn sotao no pateo d6 Terepn. -; ,
prinmeiro andar pailinento terreo A rua do
Rangel n. 41 ; a e terren a irua de S. Joa
n. 79, 0nlaalinent- a csa oomn pequeno stio
no Espinheira oiid rnombu o Mangirioa : a
tratar no segundo andar dacasa n 41, rua do
Rangel.,
Aluga-se o segundo andar e loja0 so"
brado da rua do Apollo, hoje Visconde de Ita-
parica n. 33 : a ver as chaves e tratar, com
sen proprietario, A praqa do Conde d'Ern. 9,
segundo andar.
Aluga-se barato. a caisa corn sotlo, arma-
Cao e mais utencilios para taverna, a estrada
hts Afflictos entire as duas primeiras esta-
goes, em bom ponto para negocio : A tratar
na botica da rua do Viscondo de Irdhafima es
quina para o mercado.
Aluga-se uma das quatrAcasas novas, na
travessa do Raposo n. 51, tern ons commo-
dos, o aluguel 6 barato : para vor. a have
esta junto, e para tratar, na rua do Nogueira
numero 29).
ALUGA-SE o terceiro andar e so.
tdo da casa da rua do Commercio n-
10, muito fresco, corn commodo- para
familiar : a tratar no arrnazem.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da
rua de llortas n. 48, corn sotio, 5 quttartos,
quintal c cacimba : a tratar no primeiro an
dar do mesmo subrado.
Aluga-se a casa n. 4, para padaria, na
rua do Lima, em Sant,) Anmaro das Salinas : a
tratar na rua da Reswauraqao n. 54, outr'ora
Guia padaria.
Aluga-se o 3 e 4) andares do sobrado n.
26 da rua do Marquez de Olinda : a tratar na
loja.
A a Precisa-se ,le urna ama que co-
|Ii( zinhe bem e cornpre, para casa de
pequena familiar : na praQa do Conde d'Eu n.
30, segundo andar.
AMAS Precisa-se de duas,I uma
~Ai para lavar e engommar e
outra para cozinhar, para casa de fa-
milia: a trataur na rua (do Visconde de
Itaparica n. 32.

Conselheiro Anselmo Francisco
Peretti
0 Dr. Virgilio defxus-
IlfSii mao Coelho, Julio Ceiar
Ile Cavalcante de AlbuqdSr-
S l fque, Miguel Moreira".4e
10-1- J Souza Maia, Jovino Bpi-
phlanio da Cjnha, Josd
0
oeres Campfello de Al-
meida, Lydio Mariano de Albuquerque,
Manoel Antonio Lcire, e Luiz Francis-
co Rodrigues--Franca Mello, secreta-
rio, amanuense, port iro, escrivdes e
dontinuos do tribunal da relaqao, em
signal do inait profundo respeito AI me-
moria do fina(lo conselheiro Anselmo
Francisco Peretti, mandam rezar urma
misssa por alma daquelle illustre final.
do, na matriz da B1a-Vista, pelas 8,12
horas da manhi, do dia 15 do corrente,
e para assistirem a esse acto religio-
so, convidam a familiar, parents e
amigos do inesmo finado.--Recife, 11
de outubro de 1877.
Jeronyms Pereira Villar
B Thereza Maria do Jesus
Villar, seis filhos, genres,
netos e bisnetos, agrade-
cem summa mAte atodas as
pessoas que caridosamente
,ompanharam ai sua ultim
:...,_ pre chorado esposo, pai,
i sogro, av6 e bisav6 ; e de
novo regain para assistirem as missas do se-
timo dia, quo terae lugar na quarta feira, 17
do corrente, as 7 1/2 horas da manhn, na igre-
ja do Divino Espirito Santo, come tribute A
memoria daquelle que Ihes era tao charo.
Aproveitam a occasion parn cumprirem o
dover de agradecerem cm particular aos reli-
giosos capuchinhos de Nossa Senhora daPe-
nha, e as irmandades do Divino Espirito Santo
e da Santissima Trindade, pelo seu esponta-
neo comparecimento, a cem especialidade ao
Illm. Sr. Manoel GonQalves Agra, pelos servi-


Cos que cavalheirosamente Ihe's presLou e que
reconhecidamente constituem urma prova de
reciproca amizade, para cujo cavalheiro nAo
terai fim nossa gratidaio.
GIN Os empregados dos
.- e estabelecimentos de
earidade mandam re-
Salma do desembarga-
dor AnselmoFrancis-
co Peretti ex-pro-
vedor da Santa Oasa,
e para este acto de religiao e caridade, pedem
aos amigos daquelle finado, a coomparecerem
na Miserioordia de Olinda, segunda-feira 15 do.
corrente mez, setimo dia do passamento do
mesmo finado, e por este obseqaio ihes serlo
gratos. :


Conselheiro Anselmo Francisco
Peretti
Os abaixo assignados, empregados da Santa
Casa, em veneraQAo A4 mmoria do seu primei-
ro provedor, conselheiro Anselmo Francisco
Peretti, manda'n celebrar no dia. 15 do cor-
rente, pelas 8 horas da manhA, na matriz da
Boa-Vista, ura miss# por sua alma, e desde
jA se confessam agradec'dos a Exma. familiar,
parents e amigos daquelle iUustre finado que
assistirem a esse acto. Recife, 11 de outubro
do 1877.
Pedro Rodrigacs de Souza
Francisco Gomnes Castellao.
Felix Cavah-anti de Albuquerque Mello.
Manoel Cavalcanti de Atlbuhquerque Mello.
Jose TheodorJ Gomes.
W-16
Boa casa
Nos quatro cantos, a melhor .localidade da
Capunga, aluga-seuma casa cotn muitos com-
modus para grande familiar, e hans mnielhores
condicSes de asseio ; a have estai defronte na
taverna. do Sr. Pacheco, e. trata-se na rua do
Imperador n. 81.

Beberibe,
Pelo presence fiaz-se sciente a qttle-' "'a-
vier, quo nao faCa transacoo algumni' cm or
hespanhol:Eduardo Beldoao, de Bebdribo, so-
bre nenham dos bens qu e elle diz pertenee-
rrm-lhe ; pois que a.respeito do taes bea
pende litigio. Protesta-se usar dos ameio&le.
gaes contra quem se mancumunar ebn. o dio
Eduardo para impossibilitar a execuggo Be-
eife, 10 de outubro de 1877.


deurb. b im f-,


4,


e cavilbas de coDre, 2 revolvers, di- -e abaixassgnads__, em sien
versos moves usados e 18 rernos -Os abaixo assignadosfazen .cient
Espolio de Antonio Henrique ao respeitaval public e corn especiali-
da Costa dade ao corpo do cornmercio que nesta
a oucdata t m comprado ao Sr. Felix Cy-
U0ie priano da Silva Teixeira a sua taverna,
A7t91 eoras outr'ora pita a rua de Thome de Souza
Na rua die Thomit de Sot;za p. 12 (travessa da Lihgueta n, 3,) livre e de-
0 agent *i(rtinS fara leilio, por-ordem do seabaracada de 'todo o activo e passive,
Illm. Sr. Dr. C. de A. Guimarles, consul por- -de impostos, ate a present data; nao
tuguez, dos objects acima, pertencentes ao- 0 pos0o ro daa;n
espolio do subdito portuguez Antonio Henri- se responsabilisando ditos comprado-
que da Costa. res por debito algum, isto no prazo de
l rAfI tres dias.
LEJ ILJ AO0 Recife, 8 de outubro de 1877.
DA Figueiredo 8& Carvalho.
armagao, balcao, candieiros a gaz, ba- Fugio em dias do mnez de setembro pas-
lancas, pesos, mesas, generous e mais sado Uma preta de nome Benedicta, crioula,
accessories da casa de molhados da de Midade de 40 annos, corn o cabello .cortado
a do'Bauo da Victoria n.5 realb, tern urmas manchas brancas nas mlos,
rua do Bar a Victoria n. parecemr pnnos: pe4e-se As autoridades po-
constan#o de: liciaes e capitles de campo a sua apprehenslo,
vinhos, lic6res, cervejak eoaapagne e mats levando-a arua do Torres n. 8, segundo an-
generos dar, que se gratificaril *sea trabalho.
Em lotes, i vontade dos compradores PRECISASEde ur copeiro e do
^TERQAFIA^ 16 DO ^ COMETPRECIUSA^Ede um copeiro e de
TER(A-FEIRA 16 DO CRENTE u cozinheiro habilitados, na praga
GOBEINTEPI .'O do Corpo Santo n. 15, I.o andar.
Na rua Nova n. oM Precisa-se de uma ama livre ou escrava,
PrincipiarAs 10 horas. que saiba cozinnar : a tratar na rua da Con-
Pacpiar s 't1 horasV. cQrdia n. 57, phdaria.
LE.'ILAO -Precisa-se de urma cozinheira, preferin-
~J 1... ~d~o-e eserava: na rua do Queimado n. 31,
DE segundo andar.
uma casa terrea de tijolo e cal, corn --U est.angeiro precise alu.ar um siuo
2 salas e 3 janellas de lrelte, 2 por- que tenha baixa de capim, estribaria e com-
taes aos lMdos, cor g. arde quintal, modos para criados, que se)a proximo daci-
um pequeno sitio, corn cercap-e 198 dade, em qualquer das entralas por onde
palo de frent o191 e fuo passam as linhas fereas e bonds: a tratar
palmos de frente e 191 de fund nesta typographia.
(Chaos proprios) .... .. "eo-de-o -" do
Na estrada da estaQao da Casa Forte para a 0 tlnCO de slto d s
makriz da freguezia do Poo da Panella; a 0 do
quil casa se torna recommendada po r ser remedies o r. A '
muito fregea, A beira da estraca, corn d rs oi- r o i. yer e
tes livres, e per'to da esta'a6 'da linha em casa de Adamson
ferrea
TERg -FEIRA 16 DF. OUTUBRO Iowie & Co, a rla do
S 4 1hora da tarde How & ., rua
POR INTERYVENAO, DO AGENT Marquez de OliMda n.
PINTO
Na rua Nova n. 65 37, entrada para o es-
Por occasiAo do leilio'de generous, armaq.o d
e mais utensilios do armazem de molhados, eriptorio rua do Bispo
os quaes generous serao vendidogem lotes,
vontadedoscbmpradores. Sardinha n. 37, outr o-

LEILAi' ra rua do Eneantamen-
Em o continuaghio
TERgA-FEJRA 16 DO CO(RRENTF to, .*
A'S 10 HORAS Por este annuncio convido a to-
o0agent ,Gusrao conuaiaol befl da 0ja dos advogados eprocuradores desta
do iuzad riua Li Mar isn.do Retife e foadela, para no
todas a e ua as eaistftfa a do Recife e fora dellaa eara no
enm lotes, dYontadedo.s p ep 31) de 3 ias, a .datar de 16 do
AO CO~WMA-O AV cor*Me mez de outibvi~, apresenta-
4- 9t"Id as _9sAijs da manhii, Ot
Il'^ V11*..*h^^ 1Ai~i;||k '_ I 10- r -. X_-r.-]


N


-/
f.


t
















Clpes, 4 rua do Imperador ni. 24
"O)RASIM
NAO PODERA' HAVER MAIS CABELLOS BRAN-
C0S, COM A TINTURA CHINEZA
Pm amda por A. R. Ramalho.
21-0UA DO MARQUEZ DE OLIN-
DA-21
Esta tintura faz tornar os cabellos
rapidamente pretos sem offender a cu-
tis, e muito facil de se applicar. Cada
frasco acompanharA as instrucgoes' ne-
cessaries.
0 author da tintura chineza nao preci-
sa de encher as columns d'este journal
coma muitos outros autores fazem, en-
grandecendo seus preparados a ponto de
tornal-os uma maravilha, semrn se lembra-
rem que, a maneira que seu auto os
eleva, o public os pode rebaixar, poi
que as mais,das vezes e enganado.
Portanto, o autor da lintura chineza,
certo do born resultado, ja pelas mui-
tas experiencias que se tern feito, ja
peas boas provas que sempre tern mtido,
recommenda esta tintura.
Pede tao s6mente que experimented
ella, para depois fazerem seu juizo.
Unieo deposit, em casa de seu au
ro acim
Aluga-se
Ainda c stA para alugar urn sitio na Copun-
a, rua das Crioulas n. 59: a tratar na rua do
Vigario n. 33. in andar.
,Olinda e Beberibe
Jutnto is esta(5es de Beberibe e 0-
linda ha quartos e casas para serem
alugados a pessoas que precisem de
banhos. Os respectivos chefes das es-
ta 6es informarao.
Escravos fugidos
No dia 20 de agosto de 1877, fugiramn do
engenho Camaragibe, do termo de SerinhAem,
dous escravos de nome Jos6, sendo um alto,
oprpo regular, pouca barba, cabello carapinlia-
do, tern um braeo quebraio, e por isqo um
pouco torto, tern algumas cicatrizes de relho
nas costas ; este escravo foi comprado em 16
de maio deste anno nesta cidade ao Sr. Pa-
tricio Jose Tavares, que o comprou na cidade
da Parahyba. Ooutro de altura regular, cor-
po tambem regular, mnuita barba, falla final,
idade 31 annos ; foi comprado na mesma data
em que o outro, ao 4r. Manoel Travassos Sa-
rinho, morador em Born Jardim, Parahyba;
este escravo 6 viuvo e deixou filhos na Para-
hyba : roga-se As autoridades policies e aos
Capitles de campo a apprehensaio destes es-
eravos, gratificando-se a quern os entregar
nesta cidade aos Srs. Manoel Alves Ferreira &
C.0 ai rua do Apollo n. 4. primeiro andar, ou ao
tespectivo senhor, no engenho Camaragibe,
em Serinhrtem.
Aluga-se
urma casa para pequena familiar, na
travessa da Campina n. 8: a tratar corn
T. T. Bastos.
Ao commercio
0 abaixa assignado, teudo just e contratado
corn o Sr. Seraphim Borges de Oliveira a com-
pra de seuestalelecimento de molhados, sito
rua do Amorinr n. t1. livro e desembaracado
de qualquer onus, faz o present para que se
omeme il Odro o mesmo apre-
Recife, 11 do outubro de 1877.'
Manoel Jacintho Comes.
Muita attencao
0 abaixo assignado, tendo resolvido acabar
com a oflicina de concertar chapeos, sita a rua
Duque de Caxias n. 20, visa as pessoas que
tern concertos na dita officina, quo tenham a
bondade de vir busca-los no prazo de 30 dias,
a contar desi'a data. e nao o fazendo serao
vendidos para seu..pagamento. Recife, 9 de
outubro de 1877.-Custodio Jos6 Pereira.
Copeiro
No restaurant italiano, a rua das Larangei-
ras, precisa-se de um perio copeiro, que sai-
ba lea e oscrever, paga-so bern.


Casa da Fortuna
Ao :4:000@00
BILHETES GARANTIDOS
A' rua Primeiro de Margo (ou-
r'ora rua do Crespo) n. 32
casas do costume.
0 abaixo assignado, tendo vendido nos seus
felizes bilhetes dous meios n. 3857 corn 2005,
um quarto n. 2139 corn 100S000, umn quarto n.
3675 corn 1008000 e outras sortes de 405000
e 205000 da loteria que se acabou de extrahir
[244.'], convida aos possuidores a virem re-
ceber na conformidade do costume, sem des-
sonto algum.
Acham-se' A venda os felizes bilhetes garan-
tidos da 2., parte das loterias a beneficio da
matriz de Tejucupapo [245.] que se extrahird
na terca-feira, 23 do corrente mez.
PRECOS
Bilhete inteiro 45000
Meio bilhete 25000
Quarto 15000
Em porcAo de 1005000 param ima.
Bilhete inteiro 35500
Meio bilhete 15750
Ouarto 5875
Maneel Marlins F;aza.

Aluga-se
uin sitio corn casa para familiar, pa rua
Ile S. Miguel, Afogados a tratar corn
T. T. Bastos.

Attendo
A miuha irmat D. Guithermina Caniidida No-
bra de Gusmao devo resposta sua de,.laraco
de hontem. 0 modo por aue tenho procedido
atl hoje em todas as phases de minha vida
social on privada, nao mne tornam digno de
lastima. Consolo- m. comn essa presunmp(ao
que a Prcvidencia apraza conservar at6 a mor-
to. Prometto nio voltar mais A imprensa.
Maximino da Silva Gusmao.
MOFINAI
Parahyba do Norte


SVeja-se que just contrast
Foi demittido o honradissimo ex-col-
lector geralM da ilia de Bnanuiras, pelo
unico motivo de nio haver prestado
fianma no prompt period, que se lhe
exigira emquonto que o actual collec-
tor Franwisco de P. Ferreira Grillo exer-
ce esse cargo ha mais de dous an-
L os e ainda nao prestot fian. a !...
..AssimN ; que se fisealisam as finan-
ga puiblicas .....


a G


&rwso -
-I


D iAcc


r '


rA.33O411VU U UHAta IIII J-.
Nesta fundikao, a mais antiffa-esta prolviuia,
vende-se todo o machinisino precise para a sua
agricultura e para ofabrico do assucar e prepara-
cao do algodao. Tern deposit de tudo, em ta-
manhos diversos, convenientes aos compradores.
Tambem vende sempre f6rmas de ferro e
diversos utensilios para engenhos, e motors para
descarocar algodao.
Vende a prazo, ou a dinheiro corn desconto.
Incumbe-se de todo o concerto, quer de pe-
pas trazidas a ella, quer de machines em seus lu-
gares. Faz contrato annual para todos os concer-
tos de engenho.


ella,


proci


estai
estra
ra d(


Cautella r
Nao emprega inculcadores pelo campo. t
Rogaa todos, que mandam encommendas af
exijamna vista da conta impressa respective, f
Tendo sido enganadas diversas pessoas em
ura desta fundicao, observa-se que a

FUNDICAO DO BOWMAN
enitre olchafariz e a fortaleza, que os edificios..
Sde-ambos os lados da rua, perto da cochei-
)s bonds e pintados de verde nos andars t


inferiores.


Museu


de Joias


N.54-Rua do Cabug --N. 4
Este imnportante estabelecimento de ha muito conhecido do respeita-
vel public, tern na Europa um de seus socios bastante habiitado para a
escolha das joias, que constitute o seu esplendido sortimento, tendo paor esta
f6rma novidades co13 tas $ente no artigo joias. Asseveram seus proprietarios
que, a modipicico ros preos e agrado e a sinceridade de que usam, fari cornm
que qualquer pessoa compare uma joia qualquer e ainda mesmo sem precisaD.
Pedem, pois is Exmas. families para visitarem o seu estabelecimento,
que se acha aberto das 6 horas da manhd As 8 da noita.
Joias de brilhantes. Do brilhantes teem ricos adereos nma
elegantes caixas apparelhadas de prata, e para todos os pregos, tendo entire es
aderegos de subido valor, por serem dos melhores'fabricantes que tem,vindOa
esta cidade ; assim como, anneis, brincos, cruzes, cagoletas, broches, rosetts
e uma infinidade de brilhantes soltos, para cravar A vontade do compaador.
Joias de phanl asia. D e ouro, com pedrasfinas, tern um va-
riadissimo sortimento de brincos, cagoletas, voltas, braceletes, cadeias para'ho-
mens e senhoras, atW lapis, canetas, apitos, etc., etc.
J0oias deprata. De prata tern colheres, ti9aes, espofil,- mal
vas, bandeijas, maquelrs e paiteiros, etc., etc.
Relogios. Teem um complete sortimento de relogios de proik e
ouao, para homes, senhoras e meninos, todos dos melhores fabricantes.i
Joias para baptlsados.. E. para este acto que chamamon
a attengo das Exmas. madrinhas e padrinhos, porque temnos umcompleto'sor-
imento de pequeninas joias, e em caixas proprias para dadiva no acto do bap-
ismo.
Ahhn destes poucos artigos que mencionamos, temos outros quefnio
podendo mencionar por ser enfadonho, sorprenderao a todos que visitarem nos-
so estabelecimento.
Joseph Krause It C.


i O t illLI


DE
VICTOR GRANDIN
A' RUA DO MARQUEZ DE OLINDA


N.. 2


Victor Grandin scientific ao public que fez acquisigao de umn born om
ueantao de relogios de algibeira, de ouro, prata, folheados de ouro ; paten-
tes inglez, suisso e americano, dos melhores fabricantes da Europa e dos Es-
tados-Unidos, para homens e senhoras; assim como grande sortimento de
?orrentes para os mesmos.
Grande sortimento de relogios de parede e de cima de mesa, de todas
is qualidades e differentes- models e dos melhores fabricates.
Quanto a lunetas e oculos aclha-se nesse genero sortido do que ha de
:nelhor em videos de crystal, quo sao os mnais apropriados para a conservagdo
ia vista.
Tern excellentes officiaes para executar o concerto de itodlas as qualid
,ies de relogios. i
Na mesma casa se compra prata e ouro velhos, pedras precicsas 9
rnoeda. de ouro ou prata de qualquer qualidade.


II-r


at i,;:a. V~


SHYaIENICA
| I NFA.LIVEL
aPRIESERVATIVAI
A u anica que 'cur,
semr selhe uAar cou",
a instfrudo do wso, aos do
mua de RihelelieU. succew et! Dro


E

idio desnos8ebroonze
SDBE


Eduardo Cardoso & C.
BRua do Bariao do Triumpho, outr'ora do
Brum n. 66.-
Os proprietarios deste estabeleeimento pre-
vinem aos senhores de engenho, agricultores
e ao publieo em geral que eontinuamn a fabri-
car oo. objects abaixo meneionados, como se-
jam:


Machinas de Derosne para fazer espiritos,
litas de Collars, os melhores systems, alam-
iques de feitios diversos, simples e corn es-
[uenta garapas, incluindo os de NOVO SYS-
'EMA, ultimamnente adoptado na provincia, ca-
apuCas, serpentinas,tachos, passadeiras, repar-
ideiras, eseumadeiras, cobre picado para moer
nandioca e todas as obras necessarias para o
abrico do assucar. Bombas aspirantes e de
epuxo, de ferro, de cobre e de bronze. Si-
los de 16 libras ate 110 arrobas, fabricados
>elo system rancez, torneiras de bronze e
arafusos de dito, de todos os tamanhos,
Emfim fabrica-se toda e qualquer obra de
obre ou de bronze, corn toda perfeicao e gos-
, para o que teem feito aequisicio dos melho-
es operarios, podendo desta forma servirem
>em aos seus freguezes e a todos quantos Ihes
onrarem corn a sua confianea.
Na Caldeiraria Central
66-Rua do Barao do Triumpho outr'ora do Brum-66


FRANCISCO
a 0 m


9 IXPlRTAOSI i
de
TPROOGAS,
Phaitos Curbimt
X TO731

directamente
da Europa
lodos osProductos
de seu negodo,
SJLRANTSM


23, Rua


M. DA SILVA & C!


PMnoeis, O
0 VoewAu.
nam Ban=
No p~lu an Au
IMMThUMETO"
dmrgi'gcooi,
Medicamentom,
Homeopathloa,
Fundda,Vldt,
e Vaulhamr
pre
P"wm


A rua da Cruz n. 18
encontra-se um grande sortimento de vinho.,
licores, etc., etc., garantidos de serem purotf e
dos primeiros autores :
Vinhos de Bordeaux. tintos e brancos.
Dito de Bourgogne, into e branco.
Dito do Rheno, tintos e brancos.
Dito do Porto, qualidades superiores.
Dito dito de past.
Dito Sherry, differences qualidades.
Dito deMalaga, velho.
Dito de Madeira, rnuito velho.
D)ito da Hungria, differences qualidades.
Dito da Grecia, muito velho.
Champa ne, diversas marcas.
Vinho do Rheno. espumrnoso, branco e tinrto.
Li ores finos, differentes qualidades.
Genebra hollandeza, verdadeira.
Whiskey irlandeza.
Arrac de G6a.
Cereja. differences qualida0es.
Tintura Japoneza
A unica approvada e premiada pelas
academias de Paris e Lond- es, por nao
ser prejudicial d safide, encontra-se nas
principles casas de cabelleireiros e em
toda, as boticas principles d1 Pernam-
buco, Caors, Bartholomeu & C. Mau-
rer & C. e rua da Cadeia n 1.o an
dar.
Casa barata
Por 25$000
Aluga-se a casa da rua do Visconde dl
Goyanna, outr'ora Cotovello n. 85, pelo
aluguel de vinte e cinco mil reis men-
saes: a tratar na rua Duque de Caxias
n. 5.

I I* KIL=RnES D TIAVIS SALVAS E


4,


do Marquez de Olinda, 23
lPE=RNlTMB'UOO


FERRO BRAVAIS
urniro aoptomi oem tsled. U.m lm
Iooilo ps prua ipuos Vdim
ANEMIA, CHLOR@E. ESFALMAntNTO
Asno,, FLnUoS A49Os, sconsileow
0 Irmo dialisa. i;ja formak
verdadeirafoi feita po 5 BrAAm,
Preparado em aparihois espeeiaes,
segndo a formula que o mesmo
Sehor 6 poume, n pide s6r iimi-
tado. Ime *r Cid1- ^B
adt..o. Iegp-so pis as pu-
blicm, quo exija coim r- gm-
Stio 3me a aimpatua e a
ana do fabric m onfroto
sobro capsule, .so roltsfo out
o faraeco.


13, ru Xmahpt (5 ni
trucA 33nt11s


BOIALISAflBQ YM
rlIf I dMo Skn dm I-)b11
DEMUUAOE FUWAQUE-A 0N" CR1A0
IMMO, BMusriu uPmf*%U L
SIKmUAU0S, ISUalAS LaITSABU, P.
ja^^jl o 0 UIhor sbosie y yw
tmB r d'o product ncomparavel
S a doe dil a a apocia* fltas
polo. pin elma mdieos da Fraca
do me*eo dMEIoo, siem

Pusodieo, divide quo Jmalsk
soPena, O A oneuar ter mod.
a.oe-s mimi6n So a manida, d o m 'qu o
[^J^I~yg-B-'emi8'6OBmuIarmi- em'nl.
o qua! pos.u TvantageM. ep.-
Sriors a ulquor ferrugi"ose,
o deo teaom ambo doo lao.-
VoieOnteo.o


luestromu M it a1saPkmacih da Fro oe do Zs.re. Wad semposkadu m koi mm o Zawa,
as Pilieiu, o Licore s sPu. ue Jrro o fea dkfom& BmAi6.
Depollk On Pemasa6ko. am-Z-*AS z 5 V. 0 Q





de VT MaRu do Vaugirard, 57
SPARIS 9PARIS
4 N r


cr,
0
0. e


-0a










a pm


0
z


Co


Pi3LO PASA RBTIRAQZO
9L


PjtALO TKIVmmufAL


I!


tiu 11?MAumBluDNIWo
ZAROPO TSTAmiAM IC5O
B'~ It l'Kmlt~?
DI
bARTHOLONE I C.*
ON medieo. mats notate *., imperapi qpic.am
Weje *-KXareop.t.5 sariaOm de pr" reweis
a toI' me iadiemantm pefbaaas estrageiL, e
mihatm de cur atttuam o fficacta 4c to po-
ea modkm eamt.o uo ttatameato da Nucapwi-
e r pun am broadw i*J eas.
C'k.aite ,,iat em sus comp.Io, pre.
W*yAw airiro 1do1^ pltast fa> - losio, M-hna receio otgj a IN 0 0 A m m
0fiy l emsklfAw dm iemfwmi -s o eW
siRosa.ubo n. 43


A' CESTA FLORIDA

Superfmno do
IXORA BREON
prparado e fabricado


PRFUMI 'A
L'UF JI1.4V .


37, Boulevard de Strasbourg,3


Este Oleo possue mais deliciosoc
arIma das fl godientes aintu6sas os mais preciosas.
lleI da aos Cabellos um brilhante in om-
paravel impregnando-as de um perfume
eatrenianento fluo ct "'elcado.


Este importante journal da ultima hora
dos paquetes, transathlanticis, que se
public em Lisboa, e que se distribue
em todo o Brasil e possesses portu-
guezas, tornando-se recommendavel
ndo s6 pelas habeis pennas que collabo-
ram em sua redacqo, Obmo principal-
mente por ser o mais minucioso em
noticias commerciaes da Europa, por
isso, que, e-elle de todos o que tern
tido major desenvolvimento no vasto
imperio brasileiro ; presta-se agora a
receber annuncios que deverao ser ne-
cessariamente de interesse quando
sejam para f6ra desta provincia, pois
mais rapida e facilmente obterao o fim
a que se propuzerem. Os pregos
sdo os mesmos que os dos jornaes des-
ta cidade. 0 representante desta fo-
lha, nesta prapa, Alfredo Prisco Barbo-
sa, rua d'Aurora n. 37, fornece qual-
quer informauo, tanto para as assigna-
turas, comrno para os referidos annun-
cios.


No deposit de vinhos


I
$2:<-.


I


37


J _


W


f .
sr i

I


*-

.-.1 ^


I -


>


















a do v'it. syphilitico, evit ms conseqnencias,
cos e rebeldes a tbdas as 5tediesqes' precej'entes.
que sao offeitos da m ma causa, ouseja
tacto, ou hereditariedae, ou devida A
is. r.adicaimente c om upa 86 medica-


Vo--a
TINTLRBA DE SALSA, CAROBA I MANACA'
DO PHARMACEUTICO
Eugenio Marques de Hollanda


Conscienciosos attestados de illustres facultativos, directors de callegios,
de diversos institutes e de particulars, teem sido publicados neste e outros
jornaes do imperio, comprovando nossas asseredes, todos baseados em cursa
importantes, serm a menor dieta, qu6r quanto a alimentagao, quer em relapo
a sol, chnva e sereno.
Desde a mais tenra idade, quando as criangas manifestam tumrnores e caspas
, .puralentas, ate o velho cachetico per syphilis constitucional,-este infallivel
preparado p6de ser applicado scm o mais ligeiro inconveniente e corn os mais
seguros resultados.
Nao contend a menor particular de
MERCURIO
como pretend fazer acreditar a inveja maledicente, este important elixir,
que tern o seu principal valor therapeutic na SALSA, CAROBA E MANACA',
vegetaes, que assim combinados, representam a formula medicinal mais efficaz
que se p6de desejar; visto como se coadjuvando na acgao especial de cada urn,
ao tempo em que a salsae a caroba expurga a syphilis constitutional on
por contact (da economia e purifica o sangue, o-MANACA', aldm de antesy-
philitico, previne on comnbate o rheumatism gotoso ou syphilitico, qu6r s:eja
consequencia disyphilis inveterado, quer como effeito immediate da -sypliliis
primitive.
Por takes effeitos, e pela especialidade da manipulateo, qxe conserve os
principios medicines destes vegetaes no estado de pura natureza, classificou
o ILLUSTRE INSTITUTE PHARMACEUTICO da Corte, este prepa-
rado superior a to(dos os outros do mesino genero--e por isso que onde falha
o mercurio-cura radicalmente. a
Tintura de Salsa, Caroba e Manaca
Confirma esta verdade, entire outros, o facto observado pelo illustre
facultativo que firma o seguinte
ATTESTADO


loaquimn Antonio da Cruz, doutor em medicine, pela Faculdade
Janeiro, segundo ciruigitao do exercito, etc.


do Rio de


Attesto que tenho empregado a Salsa, Caroba e Manaca, preparado do Sr.
pharmaceutico Eugenio Marques de Hollanda, na minha clinic particular,
como na enfermaria military desta provincia, nos casos de syphilis, e tenho
obtido o melhor resultado possivel. Ultimarniente empreguei em um caso de
minha clinic, (depois de ter o doente usado por muito tempo dos preparados
nmercariaes e sem resultado algum)-cancro phagedenico do penis e p6de corn
a salsa, e caroba restabelecer-se complelamente. Sendo verdade, passed a rre-
sente attestago, que affirm in fide medici.
Therezina, 21 de navembro de41876.
Dr. Joaquim Antonio da Crui:.
Esses novos vidros levam impressos-SALSA CAROBA-approvada pela
.4inla de hygiene-E. M. Hollanda-P. do Piauhy-Os rotuios levam a chan-
oella-E. M. Hollanda-A-s guias assignadas tamibem corn chancella, pordm
tern o )iome por inteiro-Eugenio Marques de Hollanda.
DEPOSITO---Costa Maia & C.
Vende a retalho e em porg~o



j/ LOll MS IAIIOS
DE
Francisco Gurgel do Amaral
S l >A' ritA le. de Marco n. 20 A, esquina.
SEste antigo c acreditado estabelecimento acha-se constantemente provide de um,
important sortimento de fazendas de gosto, as quaes recebe directamen e das me-
Ihores casas de Paris e por esta razlo poderao ser vendidas por precos muito modicos.
Tern aftualmente umn esplendido sortimento de vestidos feitos e em cortos iguacs I
Saos que se usam presentemente em Paris. 1
'i Tern igualmente um variadissimo sortimento de chapeos para senhoras o que se
S' pdde desejar de melhor em tal artigo, send preparados por uma das principles mo-
distas de Paris.
S Alrm destes artigos tern constantemente grande sortimento de sedas, popelinas,
granadines, superiores atoalhados brancos e de c6res, guardanapos, toalhas para me-
sa e rosto, um esplendido sortimento de meias brancas e de cores pars homes, se-
nhoras, meninos meninas, enxovae para casamentos e baptisados, grande varieda-
de de baptistas, cretones, gostos oieiramnente novos, lindissimas gravatas para senho-
ras, complete sortimento de luvas de pellipa, esteira da India para forro de salas, ca-
pachos de coco, tapetes, alcatifas, malas para viagens e muitos outros artigos que
fazem part do nosso sortimento.
Ha empregados especiaes parer levarem as fazendas A casa das Exmas. families, a
quem pedimos que de preferencia mandem buscar qualquer artigo que precidarem
para as suas toilletes ao nosso estabelecimento, pois sempre encantrarlo fgzendas
Sde gosto e novidrdes. "
S A todos aquelles que nos honrarem corn as suns compras, encontrarso sinceridade (i
k nos nossos tratos e modicidade nos prevos. ,
I XRua lode Marcon. 20 A, esquina. ,
.... N ^i, ..N'. ..X..


04

ih.a




r0

1.
o0 0
I-. 0 ga

U i34j







i; ~I1


I







td
.0
CD,
Ii
tdl

0
C,
0t


%d --



VLJ
* a


10 0

tj)
wtd o


0








-3.

5.3


.1

I,


r.1^
I...
l-r+.J
>; +


SL


r~i-- -


Na ura da Im~rftfloes raus-e corki-

Sbleneorrhagiauma inam o do cnl da uretra, occa-
itonasa a amator aute 4aveze-peltCominucao No N& umaaffec-
ao ggtraleque d& lugar, como a ypilis a acidentesr uduaricis. E'uma af-
:echo puramente local. Effecivabiente, os medicamentos que ha muito teem
iido applicados interiormente contra este. mal, taes comno a copahiiba, cubebas,
te., nio produzem effeito senio communicando as ourinas algumas das suas
,omposigoes, que, pela sua pass gem atravdz dod canal, se tornmam uma verda-
leira injecao.
Pars que sera necessario carregar o estomago corn essas preparagdes nau-
seabundas e repugnantes 9.Para que 0 preciso fatigar os intestines corn a suna
tcfto irritante? A resposta 6 simple : Nao se tiaha. ainda descoberto urma
aistura que, introdiizkta directanmente no canal, produzisse os mresmos effeitos
3em temer maos resuitados. As injeces tAo falladas ate aqui, conseguem fa-
er parar a purgaVAo, pordnm pela irtitaco consecutive que produzem no canal,
ao uma ameaca permainte d'aperte, affeccao muito rais terrivel que o mal
(ue se pretend curar. Eis aqui porque a maior part dos medicos, recusanm,
:om razao, de as empregar.
Presentemente,.este fundado temor nAo existed. A injecoic que n6s apre-
ientamos ao public, que conta 10 annos de bons resultados, )io interrompi-
ios, nao irritante. E' anti-blennorrhagica eiutoda a extensdo da palavra.
Queremos dizer A a causa do malque ela destr6e d ompondo os elements
ia purgag o e tonificando a mucosa e as glandulas d'onde provdm a sua ori-
;em. A sua applica o nao 6 dolorosa, e se uma ligeora impressao se segue a
ua introduce, essa impressao 6 da pouca dura, e oegue-lhe nma sensaco
immediate e nao d desagrdavel. 0 seu tratamento nao precisa de nenhum ou-
:ro auxiliar para fazer parar em muito pouco tempo as purgaOes, ainda as
mais rebeldes.
Quasi sempre basta um s4 frasco para a cura, nois nao nos consta que hou-
'esse purgacao que resistisse ao emprego do dous.
Atim de chegar a uma prompta cura, o doente devera seguir o regimen
ndicado noimpresso junto ao vidro.
Vende-se unicamente na
Pharmacia e drogana de Bartholomeo & C.
3 --Rua larga do Rosario-34-


NHA0 MAIS CABILLS BRKS !


Agua


de chiolina


SPara tingir instantaneamente os eabellos
PREPARADA POR
BARTHOLOMEU & C.
HiARMACEUTICOS DA CASA REAL CE S. M.'F. EL-REI DE PORTUGAL, PREMIADOS EM A
DIVERSAS EXPOSIUOES DOM 0 PRWMEIRO PREMIO DE SUA CLS.SE.
Unico composto, cuija base principal sAo principi s vegetaes, que p6de
por isso ser usadopor tempo indefinido, SEM 0 MENOR RECEIO de altera-
,ao da saude. Estaagua admiravel da aDs cabellos, em poucos mrainutos, uma
c6r e brilho natural, desde o castanho a o negro, e, ao contrario de todas As
tinturas conhecidas, tern um aroma agradabilissimo, que facility o seu uso as
senhoras, ainda m mais difficeis. A FIANgAM-SE OS RESULTADOS E
EFFEITOS INOFFENSIVOS, qu6r a ap licaio seja linitada a barba, quer
'.omprehenda os cabellos da cabeca.
Todo o frasco, que ndo levar ass gnatura em imataruja branca, deve ser
regeitado como uma falsifica.ao.
DEPOSIT GERAL
PHARMACIA DROGARIA
34---Rua Largad Rosario---34
Pernmbu o.


OPPRESSMO ,,, NEVRALGIAS .
TOsec *VK~lf CUR^ ^
CATAMIO-BEULUIO Ns PCIGAIW ESu C
Aspira-se a fumaca que penetra no lto acalMia o yr a nervoo, facility
a expecloraa6e ivoriaa mcSea doee orgasrespratoios.
VeIs m atia.e.. f mIeJ. PIra.doa rumI6Laaaes, "ar, ar
T nOtn am h i f l m MIAQ MTk A Va-


RUOOMPENSA 3ACIA)OAl DE 16,0 toFR.
RWkh h C4b oraa ft. taem^
MSMaV SS.R534W5WW mPsAM 1S-
Udl*S dl^W1 j i AdRd-l 4isieba


EL XIRR
Extract rmto te d"a 9quina.
itituinte, tonico e febrifigo.


A OuiB-J.I4Ib O unm elixir apradavet coo
tendo a totalaUi dooe nuniaeroos prineapios di
trum eepnis do qu"Oa (marsUa, vesn lba
SupeMiodidade bemn constatada DOS hnsbutase
dumnis triuta andos du Bmccooos, uoaRtm a ?aUa s
orcas eta d'energia,. as affeoe8 do eatornag
cebaleaCOe miouito demoradas, *e a l
febr amtfiF, e btldes.

hEl is- S .. iS i 4.
gem.^ ^ e
^- .--..~. ^ a, fa -


A LA REINE DES FLEURS
STAOELECI'i.ENTO FUND.DO EM 17'4


0
M.so FERRUGINOSO
0 ferro solwsi e a quima r auldos oo fa o
tratameato repaindor mat. poderoso da mail.
cina. i *
Aa Ja Ma.! e ciA vida wte organs mbfa-
-eoiiedd ooutm a dcbilidadue causada
I~te eodt 01 pab fadigaa, contra a pobrtra do
CEF N, VWoo, fraqueza dopats do part.
as 29 22, a Dbroot a m tiodu a
C& a A-AfinAR2 2m r.aldoPAM.,U s=.,


L. P "C 6 ^ C
S Ea I frsor rik ta do rosw.
* pair# aftescuwct briikl t be-.'eta do rosmt


Perfmiatria especial comrn Iciite d'lris.-
VERDADEIRO
jSBIe dewSICG de AFACEt
o t wisMfdosbd.i-es de toucador.
PERFUARBIA FASHOI8IABLE
rI AOiik
: ,sc:a. .......... .. c PO'.dA .
/- q .a dL ,.,4:a deP. ,*, ,. de Or.P!LrAX.
^,,+ U'\&.S- souqerf!iio. d f. j;l'..'.' ".
CO t2osC,+r,,C o.. .I. .e ,' -
^ -'*'""-^' i' Ciimtieco fiiissimo..,* ., ; d fe. ?:.t-. ":*/,'.3'
Poa do arc, z .. d. (dOE .iP3 iV.&d
9 *Do'.isha do c 1ciro...... de OPO- .
40,boidatrd dee Strasour, 10. ,F UII QU :NT[
t ,", GUAaENTI.,CAOO,;iPALG'
r n~josb^ BS ru jf-iis r';rn~r~i.,Pharmaciats e ;b-!'!'/sd>?^:/


S
'I


-41-









U



II
11


; .. +, ', -. ,
011EO DBE FIGAIIO. t 5ACt;t
,. ro- vn oo + Qt fl* A 4 "-
^ .--,..^^ ^ .oi>'--E~aTB -1 001,1: QTMArET la1 -'* |

.D+.. ,-t +a IL,,
i );, '/..; 1 :4 devidfo ao esAOl 9 k; numhomss
P,171t wlo Dr tDIWOU dwiantn, lorgp. pemus. aI'm do
... :- x L o Ifia'me.n- 0 c 4ad 40, i iJ'i-"--(a-, *
~ F~rr~gQu$in-% c0 Saa C' A a&o a l~ uarg.;u
C~- ban~-d aa.hinvMb #t 4~ftn~u~dUtto tnt
0 aut a sa 9 i m n
|1 *,. ';::,++ +++ = I^p, Hian ftta Q ~i+=+ + X i|^|l di"eaptt. liiet a m.+:^^ ,:: |u


Juli +IsaM Pedeo
a todos Os- Srs. mu-m
tuarios que tomn cau-
telas veudidas, ve-
nham resgatal-as,
porque se estA liqui-
dando todos os va-
16res em core; nao
se recebendo, desde
Itimo sob penhores.
5 Recipe, 16 de ju-"
Inho de 1877.



Medicine e cirurgia
J Dr. Cantalice
Medico operator pela Faculda-
de de Medicina do Rio
de Janeiro
Especialidades:
Syphilis, molestias das vias
respiratorias e dos centros ner-
vosos.
Chamrnados por escripto a qual- S
J quer hora.
Consultas das 9 as 11 horas.
P6de ser procurado a rua


A medicine antibioa,
e poderosa que se conh'ce, i
se serem puramente veget.aea....
tancias Ue entrami na sna-o
gdo., A Leptandrina e a Podolpp ia
constituem os seus principios activos:
nao urn antidote infallivel contra a en-
taqiieca, gastrite, cardiagia, indigestAO,
edopepsia, congestao do figado, dor
ss acostas, constipado do venture e cow-
gyxtoda a atfecAo d(to ligado, estomna-
rasrinsa
Vendem
Bartholomeu e Comp. A. Cars, Jose
Elias .de Moura e Comp, P. Paurey
e Corn.


LP tBdDenain7]


SNova n. 58, segundo andar, ou 0 **@ *O O*o**0o* 6oe94
L na mesa rua. 0 AVISO. Estando as nossas arc
5 -Pharmacia Poppular-51 a registradas no Brazil, todo o contra-
factor sera punido de multa oadeia
Sem coxformidade & lei.
1:000^0000 As =
J. F. M. (fundirella), va restituir a 0 I
quantia acima, dinheiro que de mais re- L U LA t
cebeu na rua do Marquez de Olinda, o
que nega em fd delI.....

SFumo hoUandez AN-CA0
Se cachimbos de barro vende Wiu p J" de tf lie i 16im
H. Lede1pur, rua do Commer- So AS UIAS
d ci n. 17, to andar PPIVAS hDEPIAM 1) B
Por sua Pureza, eI
SCURAM as escrofulas, a in ufafic
/ pl a an--l lu.

AL Jardim das plan- o FoR A ia
0 /bI.UDAM a formno dag
o "tas W -a a
No Mondego n. 80 E o M*0
Ahi acha-se A venda sapoteiros e sa- 0 onoI
potizeiros de mais de 1 a 12 palmos, nM 0,
em vasos, corn grande copa e de tron- I
co de mais de pollegada e meia de dia- k" y s% XgC16
metro, alguns floridos e ate corn fruc- y9 C Z
to : por prego de 500 rs. a 88 ; laran-
geiras enchertadas, selectas e de urn- A
bigo, a 3$000, e as plants de ornateo
e dos fructos seguintes : ViVELOUTINEl K
Abacate. Inga caixao. V W 1
Abiu. Jambo. A UMA ESPECIM DU
Acacia. Jahoticaba. P) oD FLR o ARROZ
A (afrao. *Jaca. -
Aafroa. Jasmim laranja. EspecialmeMie preparado corn BmfSMUTHQ
Adenia. Dito do Cabo. pe oronsegiute d'uma aceAo saudavel sobre
Adlenia. Dito do Cabo. aPtle."
Ameixas. Laranja da China. PADHERENTElet otalmenteINVISIVgL,
Dita do Canada. Dita do cdo. ddo a peoiole ura frescura e aveludado nalu-
Ariticum a pd. Dita cravo. Preo da Caixiha con borla. IfS.
Bacupary. Dita de doce [ do Paris, Ch. FAY, 9, rue de la Peif.
CanrbucA. ParA 1. 1;.osito fem I' Pr,,,,uco,
rpnllf nia hnnp I EL-JAS DE M-OUR4&e 41.
Canella. Dita branca. riiS Dp s Pharmacia-.
Carambola doce. Dita tangerina.e r PharmacEas.
Cassuarina. Lima da Persia.
Caroliua do principeDita de umbigo.
Cidra, Limao azedo. r IRL E
Qondega. Dito francez.
CoranAo da India. Oiti-cor6. 4
Coral. Palmeira imperial. -J
Courana. Dita rubra e outra


Dende; ,
Figueira.
Flamboyanb.
Flor de algodaio.
Fructa-pbo.
Grumexame.
ImbA.


Pereiras.
Pinheiras.
Romeiras.
Roseiras.
Sabao vegetal.
Ubaia.
E outras.


NUMA OMPILIO
CIRGUIIAO DENTIST
Rua do BaNio da Victoria n. 58
Primeiro andar
(Consulta se opera"'es, das 10 horas
da mauah a's 4 da tarde.


AS
! l^?^ari ^


SIlo o melhor, o mais seguro e o main b
agradavel doe purganths, porque,
tomadas corn bonds alimentos e bbidan
fortilicantes, nalo causam repug1anoia
e sAo perfeitamente tolera4aa.


'^G I SDTO B 4 iPRr~ 3.T'l'9. T 'MAI
S iSUL D i';3 i' A A
,':, "SC:T.4 'il' .l .+ .,K A ^ .. ^ ,+
** .v ^ / -. +v+-, ; ^ v, ,,
+ '.



DE HYPOPHOSHIT


'rpcgos Carm
be~laC ^Irn^


py. pois quo expurga a
S'sejarn os soffrimneut
. Todas esta s mol
por infeegao


Jr


1171


1


-- 1-1


* >.


In


I















todas-ascsses e qu
IS, tiRim, nsaikis, x,


FABR1CA NO RIO DE.JANEiR9


Dep toem Pernanibuco

Rtua do Vigario Tenorio n. 31'


E CRIPTORlO DO BARAO DE BEMFICA,
Pedc-sv. aos 4eIsnh)rcs agricultorcs quc mandem
ver as amostras pois esta fazenda 6 especialmnte,
tecid pare o trabalho da agriculture
Desconto ein relacao a' imporauic' a da vcinda


PItARMACIAL HOMEOPATHICA







P,11O ITARiO D00S PRODUCTS HOMEOPAIN 13
DA ,AS

Globulos purrs DAVariado sortimento,
i17
e(410ateIn 1A1[STELAN IRMAS de carteiras
Globules dynalnisados DE para globules e para
e Tinturns '7Z tinturas,
Tubos eotrascos-vazios -'22-RUA DO BONIJESUS-22 chAt e chocolate
de todos ostamanhos. PERNAMBUCO horneopathico






) mais energico elixir depurativo do sangue
Unico approvado e privilegiado pela Junta
de Hygiene do Rio de Janeiro, e autorisado pelo governor imperial,
por decreto de 18 de dezembro de 1871


dos pantHfa iW l U=
oar, seio progras
nhos salgados, pot
duzia do passos da praia
na-m Aplt ;W


I-.


nn d '-stantesrlfia'
do BriA~nwz- trata~r


XAROPE PEITORAL'
Cartos Bittencourt
Pharmaceutiwo pela academia de medici-
na da Bahia


Grande e novo descobrimento
ESPECIFICO DA PHTYSICA E DOENroAS,
PULMONAAES
0 JaamacarPA compostoou xarope peito-
ral 6 um medicamentoiwecioso e o me-
Ihor eitoral aL6 hoje conhecido nos an-
naes dalnedicina. E' considerado especifl-
co nas mokstias seguintes: defluxo. tos-
se simples ou rebelde, catarrho pulmo-
nar, affeegSes da garganta e phtysica pul-
monar. Sao innumeras as curps effc--
tuadas desde o seu descobrimento. E'
empregado em alta escala pelos medicos
especialistas.
Salsaparrilha e caroba
DE
Carlos Bittencourt
Grande depurativo do sangue
Empregada nas h'ydropesias, rheumatis-
mos. affeces gotosas, infartos glanda.
lares, escrofulas, syphilis, papeira, mo-
lestins chronicas da pelle,, cachexia mer-
c'urial, lupus, sycose, eczema, earle es-
rofulosa, dysuria, darthros, boubas, bu-
5es e todas as molesti-is que teem a
s ua origem na impureza do sangue.
D6se uma a quatro coheres de s6pa
por dia em agua e mais progressiva-
DEPOSITO GERAL
Pharmacia popular
Carlos Bittencou rt
Rua Nova n. 51
Pernambuco

Para banhos do mar e
passar a festa
Aluga.se urea excellent casa na
Boa-Viagem, muito fresca, tendo corn-
modos para grande familia : a tratar
na rua Io Aragno n. 1, segundo andar,
ou corn o Sr. Dr. PitaH ga, i rua da
Imporatriz.

Cozinheiro e copeiro
Para esses servings aluga-se umr io-
leque de boa conduct, e urn outro
para servipo em armazein ou sitio : a
tratar na rua do Airagto 1, segundo
andar.
300U000
Attend to


DE PROPRIA1 INVENCAO E PREPARAAO DE Escravo fugido
W li i i R9IiI~I~~ Ii b'0 No dian4 do mez findo fugio, no porto da
UENU9 lOIUEI BES a EUOL PUUEIU Iahia, dc bordo do vapor national Bahia, o
1escravo Romualdo, que seguia viagem deste
porto para o Rio de Janeiro, de propriedade
de Luiz JosA cda Silva Guimar~es, negociante
(Do0 Plauhy) no Recife, que o houve par compra em 25 de
Pharmaceutle1 formiado pela Imperial Faculdade de Medicina do Rio de Ja- malo de 1869, a. Jeronymo Theotonio da Silva
neiro, sotto eflectivo do Instituto Pharniaceutico da C6rte e correspon, Loureiro, morador na Baixa Verde, cujo es-
dente da Sociedade Pharmaceutica do Grfio-ParA, e laureado na Exposi cravoe trn os seguintes signaes caracteristi-
VAo Nacional eni 1866, pelos seus products chimicos e pharmaceuticos Cos: c6r acabralhada, estatura 5 p6s. I polle-
cavaleiiro da Imperial Ordem da Rosa, etc. gada e 3 poantos, cabello preto e crapinho,
rosto comprido, olhor pretos, corn olhar amor-
petecido, nariz afflado, boeea grande, 'odos os
Este preparado 6 sere contestacdolo melhor de todos os seus similhantes : dentes, barbapoue, e corpogross,, eam ureA
jt tdo conhecido em Lodo aoimpeoio, principalmente no Rio de Janeiro, onde a das mros, per traz do pol; teo ur caroo
eu consurnoern '1876, chegou a 24,U00 fiascos Aquelle que mais provei- A especie de um Iombin 'o, pronixncia compas-
tosamente (o seu salutar effeito principia logo com as primeiras d6ses) se pod'erd sada, conservando-se, quando falla, em attitu-
de humilde e vista baixa, tern de idade 30
applicar em todas as molestias que teem sua origem na impuridade do sangue 32 annos,poucomais oumenos, 6 filho deioso
e principalmente nas molestias syphiliticas, coma sejam: gonorrhdas, bob6es, e Antonia.,escravos de Manoel Salvador, de
cancros, bobas, rheumatismo-articular ou muscular, darthros, empingens e on- igar Fazenda Grande os Pajeft do Flares,
trash molestias da polio, etc. etc. d'onde o referidoescravo natural, e onde ex
eercicia o officio de ferreiro. Sahio desta cidade
Vende-se uma duzia p0r 426000 vestido corn caIca e camisa branca, paletot de
Cada frasco par 46000 alpaca preta, chapdo do Chile, levou um ba-
i em Pernambucoa' rua do Cabu n. 4 huzin.odecouro, corn bastanteroupabranca;
aeposto aassim coma consta que no acto do embarqua
aqui, um preto foi 4 hrdo e entregou-lhe a
esS quantia de 600U000 a mandado de ima amasia
Tm bem existed a venda neste deposit Os seguifte de nome Romana. 9 provavel que tenha mu-
dado de nome e de vestuai o,-e que ande
calrsado, paraassim intitular-se livre e illudir
da vigilancia das autoridades. Ha de corn cer-
Xarope p pa a o ras do m es au or d teza seguir caminhe da Bahia para esta cida-
X~teitoral de liores e bags de aroeira e de, em algum dos vapores da companhia bahi-
muaflagemde- uA3ba, pemo atrataranto radical das molestias das vias anna, desembareando em Maceid, ou pelo in-
,esp*ratorias, taes como: catarrho pulmonar agudo ou chronico, laryngites, bron- terror das duas provincias ; roga-se, portanto,
Cidites, hemoptizes ou escarros de sangue, coqueluche, affecg3es asthmaticas co- As autoridades policies e aos Srs. capitles de
mec,.antes, e na convalescen~a das pneumonia, campo, ou a qualquer outra pess6a que delle
tiver conhecimento, o apprehenderew, parti-
Linimento anti-rheumatico, para tratamento do rheumatismo arti- cipando ou entregando-o ao seite resectivo
Oular ou muscular, chronico ou agudo, gottoso ou syphilitico, d6r-syatica, oeen,nor na )eftjfit, a do Comwido a.65,
como resolvente das bobas, exostoses c tumores. qua salto re1meMnsados ,lo, m .ritinaw
Pomada anti-herpetica ou anti-darthrosa, para tratamento CIaeima.


prompto de darthros, empingens, noduosidades, escoriagges syphiliticas, cas-
pas e de todas as mole~tias da pelle, devidas ao contact ou A impureza do
siangue.
Pilulas anti-periodicas, para cura prompta das febres intermitten-
tes, oU sez~es, constipaq3es, febres remittentes, paludosas e perniciosas; sao
1u-ativas.
Odontina, esijecifico vegetal para a cura instantanea das d6res de den-
tes, por mais releldes que sejas. quer provenbarn de cariaedo do dente, quer
sejam pio amente ervosam,
Dio-se prospector.


Allo O 4111KGO SE


Or IfrS.


cabelleireiro


Ji. V- C- ~1, r31a n. 5-1,, tO
Luiz Chautin
Especialidado ,41 posticos para senhoias, e penteados
Nesta casa so eiOnontv rd todos os objects concernentes
nhoras, coma sejani: cachos, tcpetes, trangas, magdalenas
mais moderno heste genero. Tambern se concerta coque,
40 ultimo gosto.
Penteados de coques
)itos ,l:3 caches
])ios de t ane.a
Ditos (le t opetes
Ditos de senhloias, dentro Oa cidade
Liinpa-so a '; poii o eio (Ie do urna machi m electric
Alugam-se .odos cis obje Ls .e .aib Is (oe conrerne
aehihoras.




N. 3 A---RUA DO CABUGA'-.
Agostiuho V Irmaio
offerewp no respeitavel public desta cidade e f6ra de
do j~aas, sendo adretos corn brilhantes, rubilas, esmeraldas
ditos do, di binaos de altn phantasia e argoais do ultimo gos
vetratos e -01l0s, cajoletas com letras e sem elias, cadeias p
dapacado gosto, 'Iogios para ditos e ditas. de our(
briIiantes mu bins, esmreraidas e perolas e corn letras, volta
cornpueeiraPara senhoras e ui einas, objects deoprata do]P
ei *i i d e.dejoias que serial enfadonho m
os 0omo em gasto, gar


andar


Advogawos
Os Drs. A. Glodoaldo de Sou-
za e Josd Eustaquio Ferreira
Jacobina nqudlaram seas escrip-
torios para a rua do Imperador 'I
n. 57, primeiro andar do preo- l
die em Cujo pavimento terreo
teem armazem de fazendas os
Srs. W. Inghs & C., entrada
pelo caes 22 de Novembro.

A Bbtina Maravilhosa
Recebeu am variado sortimento de
calgados Melids para-homens e senho-
ras e san(lalias de moarroquijin inglezas,


par pregos razoaveis. RUA 1'oDE MA!.O N. 19
aos penteados da se- A' NAPOLEkO E RUSSIANAS
e tudo o que ha de Botas, pare montaria do fabricante
s usados, tornmndo-se lMelids, rceeb,:'u a Botina Mtrnavilhosa.
Rua 1.o de MWa'on. '19.
15ooo
0Cozinheiro
500 Para casa casa de familiar ainda se
500 precisa do rim born cozinheiro, no Man-
3'<000 gruinho, sitio n. 2, ou Caes do Apollo
ca. Prego10 rs. 71.
'ri aos penteados (,Ia ..... ..-
Aula particular
-/ ,, ..xt l.5 0 )rofessor 11. C. Silvaw raga, a-
c-iainulo-se despedido do callegia S.
Paulo, por mnotivos alheios ao seu nmis-
h4%( tear, resolve u brii' ama aula de irnstru.e-
cN3 Ao primaria, ma rua do Viscondede
-N. 3 A ,, 1."i3:1. Aquelles seiiho,'.
T:, pais (de farnilmls queao quizerem honrar
I 7r.'Tcoitfiando-lhe-seus fdhos, tera-o que pa-
,hla urea infinidadeo ga r measalmente, par cada alumno a
e perotas, meios quanritia de 6#000.
;to, altlnetes puma "
para homens. e s -t
-o e prata, anneis te d
is coin lago e sem Preci.qa-se saber abtmdeexiste Augusto Pin
PorLo de toda qua" eto do Ba'rros, flth doe 0 iana do n0o,_ia.-
nfneif aar 0 eam .-1 -J_;.AckAa iftna. .it_


rite-se a qualidade


rado Cpars ota
ndo oara s t


ru rVIDals Ceor
a-se ouro em moe-
,Olinda n. 58.


do*-


0 V pediaque nao j oga.
Agua mole em pedra dura,
Tardt6 dA atd que fura.
(a .esta 6 de bronze, qte se ndo
tern furado por ser estanhada);
Roga-se a* Illm. Sr. lgnacio Vieira
de Mellb, escriv~o da cidade de Naza-
reth, desta provincia, o favor de viri'a
rua Duque de Caxias n. 36, a concluir
aquelle negocio que S. S. se compro-
metteu a realisar, pela terceira chama-
da deste journal, em tins de dezembro
de 1871, e depois para janeiro, que pas-
sou a fevereiro e abril de 1872, e nada
cumprio; e perO ete motive, pois, 6 de
novo chamado para o dito fin, pois de-
ve S. S. lembrar-se quo esle ne'gocio e'
de mais de oito annos, e quando o 6e
nhor seu filho se achava nesta cidade
lo public
N6s abaixo assignados proprietarios
da Confeitaria do Campos, sita A rua
do Imperador n. 24, prevenimos ao pu-
blico e corn especialidade aos uossos
amigos e freguezes, que o S'. Manoel
Gongalves Caseiro, deixou do estar em
nossa confeitaria desde o dia 1o do cor-
ronte e que por isso qualquer neg.cio,
tanto intern como externo, relative ao
nosso estabelecimento, deve ser dirigi-
do a n6s s6 oe s6mente. Recife-, 2 de ou.-
tub-o de 1877.
Marqnesfa- C.,
Muga-se
duas -,asas na Capunga, uria na rua das
Crioul is n. 61, e outra nos Quatio Cantos n.
29 B : a tratar na rua do Vigarlo n. 33, pri-
mori andar.


Aos fumantes
0 abaixo assignado, estabelecido corn
fabrica de cigarros, convicto da justiga
uoe publico dispense aos proluctos
de su fabrica, expostos 4 venda em
seus epositos e na loja do Sr. Joa-
quimn B. dos Reis, previne aos com-
pradores de sews cigarros que ultima-
ment. descobrio que algae is vend,-
hies conprando-os em porgoie, ven-
der- s a retaliho, ficando corn os ro-
tulos, que depois cedem a outros fa-
brica tes.
E wmo o abaixo assignado tern con-
vicek de que os fumnos que emprega
sao bnus e escolhidos e que, natural.
menat, estes outros fabricantes que se
apad inham corn os seus rotulos, ndo os
fardo corn os mesmos fumes, trazendo
assim urn descredito para sua fabric,
pede a quem comprar cigarros de suns
marc s e nAo os achar bons, que ve-
nha c aferil-os, para final conhecer-se
quem sao os falsilicadores.
Aiu da no dia 3 apparecmu-lhe um
meni a offerecendo 168 rotulos, que
dizia er comprado a um seu visinho,
a 64 rs. o cento, o que prova a... eco-
nomi do mesmo seu visinho.
Re ife, 9 de outubro de 1877.
Jose' zntonio Domingues de I"gueiredo.
Muga-se
o sobradooA rua do Hospicio n. 59,
C qommmodos para grande familiar,
jinto fresco e com agua, e passa o
bond pela porta: a tratar na run do
Aragao n. 1, segundo andar.

CASA DO OURO
Aos 4:000#000
Bilhetes garantidos
tua do Bario da Victoria n. 4,0
e casas do costume
0 abaixo assig-nado acaba de vender
nos seus muito felizes bilbetes a sor-
te de 1005000 em 1 quarto de n. 2139,
aldm de outras sortes de 405000 e
de '.205000 da loteria que se acabou
de extrahir.
O mesmo abaixo assignp-do convida
sos possuidores a virem receber na
conformidade-do costume sere descon-
to al]um
Al, am-se & ivma os voito felizes
libets. pratides ftla prte das lo-
Ttein A bmeficio da matrix de Teju.
eupap (245), que, se extrahirti na ter-
* qa-fa, 23 do corrente mez.
Pregos
Inteiros /Am)
Meios 28,000
Quartos .$M)
De 1005000 para cima
Inteiros 35500
Meios010 1753
Quartos $875
Joio Joaquim da Costa Leite.
Born predio pare alu-


sito a-
corn) jarc
casa Q)
pintado
des cor.
praximli
Torre,
gundo

Alti;
prertenl


da tar
freg u e:
eommn
deg'an


gar-se
p-se o predio do Dr. Castello Branco,
Lua das PErnambueanas, na Capunga,
dim sitio arborisado e todo murado,
i)m banho ; acha-se todo reparado e
de novo, 6 imuito arejado e tem gran.
rmmodos para familia ; esse predia fica
1 a nova ponte que so vai fazer para a
pre~o 6 commode, e trata.-se nQ se-
ndar da rua do Queimado, casa n. 73.


Boa acquisicao
a-se a casa corn armagcao e1iais
As da antiga c muito afregueza-
erna, na povoato do Macaco,
:ia do Poco da Panella, por prego
,do : a tratar na largo da Alfan-
.2.
Caixeiro


Preclisa-se de um. para toma conta


de umm.
de su a
Pocinh


Rua
rua Nol
capella1
cornmoM


verida p]or
onducta:
n. 31.


1)ahalQo, dando fiador
a tratar no becco do


ipellas mortuarias
do Barao da Victoria I outr'ora
va] n. 40, 1o andar, tern bonitas
- de flores artificiaes, par prepos
dos, assim conho fazem de per-
naturaes, sendo estas feitas a
nend trees dias antes.
Am A


beu'al&*a Espe C. -A, i -aa Dque de Caxiaq
n. 63; a elles, antes que se acabe w.
Aluga-so um excellent sitio em Be-
beribe, no Porto da Madeira, junto ao
rio, contend mui boa casa de vivenda,
com todos os comm6dos precisos,
jardiin corn gradeamuento de fprr-o, ca.
cimba e algunias arvores do fructo,
bern comeo un gradde terreno corn
baixas do capim a tratar no largo do
Corpo Santo *. 15, 10 andar.

: Cognac

Bisquit Dubouci6 & C. do *o e
g, H. Ledebour, ruta do Commer-
~cie 17, lo andar'





I it


COMPRAS
COMPPRA-SE urea escrava que
saiba bem cozinhar: a tratar na rua
larga do Rosario n. 32.
Cornpra-se umr escravo do meia idade quo
Feja robusto e de boa conduct : no largo do
Corpo Santo n. 19, escriptorio.

VENDAS
Vende-se urn cylindro dobro, um tnoma-
dor de massa, um mfiknho para caf6, um dito
para milho, e uma machine para fazer hostias :
na rua da Resthuraqio n 54, oatr'ora Guid,
padaria.
Camapo na cidade
Vende-se urea casa reformada de novo, com
6 quartos, 2 salas, sotaro com janellas, cozinha
f6ra, estribaria, cocheira, deposit d'agua,
banheiro, quartos, tanque do lavagem, jardim,
e grande quintal, em irma das melhores ruas
da Boa-Vista : para ir ver e tratar, i rua Nova
numero 13.
Folar de co-re!,


a 500 rs. o covado
Rua do Queimado n. 43
Rival dos barateiros
Folar de Id e seda. corn listras e la-
vores, padres novos, usa actualmente
em Paris, pelo medico prepo de 50(
rs. o covado ; venham ver ou mandem
buscar as amostras, mediante qualquer
penhor: s6 ha no 43 da rua do Quei-
mado.
Tomem iiota:
1t&-Rua do Imperador-1-
0 ARMAZEMl DO NUNES
(Nutrigdo instantanea)
Grande variedade
de generous alimenticios
de superior quahdade.
Modicidade espantosa!
Facilidade gastrica !
Vantagem proveitosa!
Veijam:
0 Nunes tern resolvido vender berato, bara-
tissimo ; garantir a superioridade de suas
mercadorias; sustentar urea prodigiosa varie-
dade de generous raros e saborosos, e final-
mente mostrar a facilidade de qualquer pessoa
passar bern corn pouco dinheiro.
Custa pouco
Venham tirar a prova e depois digam se ha
quem tenha sortimento mais variado e supe-
rior; que venda ntais barato e di rmelhores
provas de sinceridade e franqueza do que o


X "Cal de Lisboa'1
Vende-se cal de Lisboa, chegada no
ultimo vapor, em muito boas barri- "K
cas : no largo do Corpo Sar.to n. 15,
primeiro and&r.

Camisas inglezas
a 28, 30 e 36S a duzia, na fragata amazonas
r ja a Duque de Caxias n. 47.


Taverna
Vende-se uma taverna na rua da Penha n.
6, corn poucos tundos e boa para um pnnci-
piante, o motive da venda 6 o donor ter de
retirar-se: a trater na mesa.
Cambraias bratas
Na nova loja do Pavaa ,mrua Duque
de Caxias, vendem-se peC'as de cam-
braia branca, Victoria, fazenda muito
fina a 38500, 4$00, 48500 e 5$O0f), di-
tas transparentes, fazenda finissima, de
48000 atd 65000, ditas suissas, transpa-
rente, fazerina fit-iissima, corn 8 palmos
de largura a WO0 a vara, ditas aber-
tas corn bonitos lavores, tendo 8 '112 va-
ras, a 5 e 68, assim como um bonito
sortimento de cambraias batiste corn
)OlwitoS d e ... c6res, a 280 rHis o
covado, isto na rua do Queimado n. 55.
BABADINIHOS E ENTRENI1EIOS


Na nova loja do Pavdo, A irua Duque
de Caxias, vendem-se pot, pregos muito
baratos, peC'as do entremeios e babadi-
nhoas, tanto tapados coma trans-Tarentes,
par prelos muito bamatos, spr baver-
grande porqao, na loja do Parmo-; A ra
do Queinado 1. 55.
ESPARTILHOS E BOTINHAS
Na'nova loja do Paviyo, A rua Duque
de Caxias, vendlem-se moderiitSilbos
espartilhoS a 45000 e 4l500, assim co-
mo botinhas rderrmas aimra senhoras,
sendo lisas a 45 enfeitadas a 55, para
vendor muito, isto na rua do Quei-
mado n. 55.
ROUPAS PARA HOMES'
Na nova loja do Pavya, A rua Duque
d Caxias, encontrarA o respeitavel
publico,' um grande sortimento de rom-
pas para homens, lendo de todas as
,qualidades tanto de brins, Como de
casemnirs, e de meias tasemiras,. sen


n. 3


i&--w esoak aslUg.r es4o Cani
em pequena, e grandess quantid
Vende-se


no telheiro qua s-rvio para a reconstrueip0 da
ponte dos Afogados, porao de madeita de
qualidade, e quantidade de pedagos de ama-
rello, de 5 a 22 palmos do comprimento., pro-
prios para officinas de marcineiros e carapi-
nas, assim come 1,200 palms de gradeamen-
to de madeira que serviram no passadigo da
referida ponte.
Attenefto
Vende-se urna arrna,o na entrada
da Torre propria para venda, cuja casa
ondC esffl coilocada tem comodos para
familia, dependent ao lado. Tambemn
se aluga, caso faga mais conta ao pre-
tendente: a tratar ai rua Direita n. 30.
Vendc-se urea negrinha fula, do 18 annos
de idade, coin um filtho de 15 dias de nascido,
e coin muito lbomn eite, propria para criar al-
guma crian(a, 6 muito sadia e limpr, cozinha,
engomma, lava do varrela e ensab6a, cose
costura chA: quem a pretender, dirija-se i
Olinda, ruea de Fernandes Vinira. antiga Ma-
thias Ferreira, casa de sobrado, varanda de
pdo, pintac(a de verde, que achard corn qucm
tratar.


camisas para nomens
deo 'U000 at6 55000)
Na nova I(ja ,do Pavea, ai rua Duque
de Caxias it. 55, vende-se urn grande
sortirnerito das mais fines e modernas
camisam brancas pare hoinens, de Ii-
nho e de atgod5-o, par pre~os muito
baratos por haver grade pork;do, e
tanibem ditas de cretone de c6res,


-
fazend? de muito go,,to, assim com oum
grande sortimento de coroulas, tanto de
linho, com doe bramante (d algod-o,
par pregos muito baratos, o grande sor-
timenta de collarinhos e punhos de li-
nho, proprios para homes, e meias
ciuas, franiceza e inglezas, que se ven-
dem muito baratas, isto ma(ru 10do
Queimado n. 55.
:UlNCO)!,S DE )I" "A-T
a 284010
Na nova loja do Pavio, A ruiaDuque
de Caxias, vetndem-: e len~oes do bra-
mante de cretmne, seiido do um s6
panno, fazeu.vta muito cncorpa(1aa23400;
assim cor:o acobertlas de ganga adamas-
cada, tanto forradas, coin sein forro,
per preco muito barato, isto an a rudo
Queimado a. 55.
VESTIUARIOS PARA C.,IANCAS
de 2S000 atd 56000
Chegou para a nova loja do Pavao, a
rua Duque de Caxias, umn eleg'aute sor-
timefito dos mais modernos vestuarios
para criancas, sendo de fustdo e de li-
i)ho ricamelite enfeitados, que so ven-
dem de 28000 atW 5$J000, na rua do
Queimado n. 55.
BPEINS DE ANGOLA
corte a 2.500
Na loja doPavuo, i rua Duque deoCa-
xias n. 55, vende-se cortes de brins de
Angola, verdadeircs, corn muito bons
padres, para cahgas a 2$500 ; assim
como cahlas feitas dos mesmos a 33000,
e grande sortimelito de ditas, tanto de
brins como de meias casemiras, e de
cssemiras par pregos muito baratos;
assim coma de paletc-ts e coletes de
brins e casemiras, par pregos muito em
conta, na rua do Queimado n. 55.
Cretones para lencos
COM 't PALMOS DE LARGURA,
a 1t$600 a vara


Chegou para a nova loja do Pqv.o,
esta nova fazenda franceza, corn 11
palmos de largura, propria para len-
goes, sendo muito encorpada, e superior
ao bramante, que pela sua immensa lar-
gura, apenas precisa de uma vara e
uma quarta para se fawer um lennol
de um s6 panno, e vende-se pelo bara-
to preoo de '15600 i vara, e 6 grande
pechincha, na rua Ao Queimadoln. 55.
NOVAS POPELINES DE SEDA
a 720 rdis o covado
Chegaram para a novaloja do Pavye,
i rua Duque de Caxias, as inais bonitas
popelines de linho corn listras e qua-
dros de seda, sendo dos padres mais
modernos que tern vindo ao rnereado,
e vendem-se pelo barato prego de 720
rdis o covado, assim coma, ditas de li-
nho corn listras e quadrinhos, padrwoes
inteiramente novos, a 360 e 400 rois o
covado; isto na rua do Queimado
n. 55.
CRETONES DE cORES PARA VES-
TIDOS
a 360 r6is
Chegou par a nova loja do Pavyo, a
run Duque de Caxias, um granade sorti-
mento dos mais modernos e bonitos
cretones, muito encorpados proprios
para vestidos, que se vendem a 360
rdis o covado;assim coma as mais bo-
nitas percales pare vestidos e roupas
de criun~as, a 360 rdis o covado, e um
grande sortimento de chitas claras e
escuras, que se vendem de 240 aWd 320
rdis o covado, isto na rua do Queirnado
n. 55.
MAIUIPOSAS BPRANCAS E DE GO-
RES
Na nova loia do PavAo A rua Duque
de Caxias, vende-sc um bonito sorti-
mento das mais finas c bonitis maripo-
sas de c6res par; v- Siii.;0 a 1sij 1 co10
brancas corn listras assetinadas, que se
veidem per pre0os muiito erm conta, na
rua do Qacitnado n. 55.


320 o covado
Almeida 4& C.A ri ia do CrCspo a. 20
Receheraini ontemr nao sortinmento
de(10lzinhas d dquadlros miudos e con-
tinuarn a vendera* a-3-0 irs. oacovado. Ca-
seira encarr:ada mnito final, e lindos
percales, cretones e ha tistes dims c6-
yes pave yestidas a 50( mrs. o covado.


400 rs. o covado
Rua Duque do Caxias n. 43
Corram e venh.m ver
Popeliaes deo4ltho e seda, padres
inteiramente -novos, use actualmente
em Pariz, per WO0 ins. o covado: 'iis
amostras com penhor. 0 4, da,
Duque doeCaxias..


-I


I


I


n ---- -*-- -


I- -- -- -





de imais gosto.
fiqllui.sirno soriLineu -lc do creto'.i_.
corn dlesenihos intciraiciile novos.
IPopleinas e '.sodua puru, a 1.'000
12(00 o covlado.
Popeliias de srda brI,ca para car-
mento, a 1 0001) e I 2( o dito.
MadapotoL', fr'a !CLez dc duas largura-
a 5 Xrj e ,::.OO.
Cualibraia 'raiinslriite para vestido-
a 3 500 e 4 000 a peca.
Fustao branco para vestidos e v*.
tuarios para mneninos.
Bramante corn 4 larguras, a 14500 L
vara ; e muito barato I
Camisas bordadas para senhora, s
35000 e 4000 ; que pechincha .
Gorgorao de hi, de cores lindas par,
vestidos, baratissimno.
Leques de madreperola finos, dese-
nhos riquissimos a 10#000.I
.Chitas : grande s rtimento e para todc
prego.
Temos un1 complete sortimento d-
fazendas, das quaes a maior parte na(
annupciamos, para nao enfadarmoi,
os d gnos leitores, e de todas se dic
amostras e mandam-se em casa da,
Exmas. families para melhor escolhe-
S rem: na Fragata Amazonas
47- Rua Duque de Caxias 4-
~Attena~o
Vende-se uma important machine
para cortarbolacha, em perfeito estado,
corn todos osjogos de cortadeiras: A tra'
tar na rua Imperial n. 208 ou no pateo
da Santa Cruz n. 1.


Potassa da Russia
A mais nova do mercado, e em barris pe-
quenos : vendem Domingos Cruz & C,, it tra-
vessa da Madre de Deus n. 1.
Yestidos bordados
a 100, 12. e146
*oja "America, i rua do Cabugd'n. n0;
u e rn vande por este prego,
24--RUA DO(COMMERCIO-24
Neste estabelecimento vende-se o
verditdeiro0 e superior vinho Ce Boi-
deaux, tanto em barris como em engar-
rafado, e mais barato do q em qual-
querparte, por ser recebido- de conta
propria. No rnesmro eslabelecimentc
compra-se garrafas v;isias que tenham
servido para vinlio de Bordeaux ou
cognac.




0Pechia em camisas
Pechincha em candsas


Cainisas brancas, corn collarinho, a
V 20$ a lutzia, urna 15800.
'.i i Dit.as ile cretoie, o lUe iha de melhor,
Sa 30; a duzia. un 2,.0:. .
Ditas francezas, brantc.as, as mais ele-
gantes.em pninhos e collarinhos; diver-
0 sos gostu.-, de 508 a 01M a duzia.
7 r
ri Granite sortimnento tambern de pu-
nhos e collariiilios.
S 0 !,i:s);. e mreias e ceroulas, de
meriir ai o }11,I'r preco, botn como
] l man[i-i 0 ,ravata:t-.
Antiga loja do Gujiherme, rua
do Crespo n. 20
Chapeos para senhoras
Elegaitre cr primnorosauiemute enfeilados cha-
p6mos, aculia ii de chegar pelo ultimno vapor, os
quaes eL;io se ven'lendo por prego muito
commnodo : na I'ragata Amazonas, rua Duque
de Caxias 11 47.
VENDE-Si
,.Uns importantes lavatories inglezes,
do mono cow tamrnpos de pedra, qua-
r p alos e triangulares para canto de ca-
*-. corn os appareihos prateades, gosto
... derno, na travessa do Marquez do
KReife in. 12 A, casa do maehiisita de
JPI? Lwiz Moreira & C. -

..g rndes perg : vendooie,
L4, -


^ Bowm Aejd

'Tende-se o cafM %qperatriz.
SAUNDERS BROTHERS & C, ieem para
render em seu escriptorio na praga do Corpo
Santo n. 11:
Tintas em niassa, branca, de alvaiade dezm-
co e de chumbo, verde e preta.
Oleo de linhaga em latas de 8 1i2 galOes.
Vinho do Porto, superior.
Diko Sherry.
Cognac. Em caixas de uma duzia.
Geqda branca e preta, da muito cnnhecide
mariW M, em caixas.
Veraiz para mobilias e
armagoes
Querem 'envernizar suas mobilias
orr t000? E' o custo do umn fiasco
e verniz, cue da para envernizar una
mol)ilia. Conserva seu brilho por es-
papo deo annos. Os frascos ternm nos ro-
tolos a rnaumira COilt) odeve serefita a
sua applicac>Lo c por isso p6de ser ap-
plieado por qualquer pessoa.
VENDE-SE NA RUA NO VA N. 30.
Veos e capellas para noivas
Chegaramn lindts cai)ellas e %.os de blond
de sedla para noivas a 6, 8 e 10, c baratissi-
mo : na fragata ailazounts, rua Dimue do Ca-
xias n. 47.



Li:,,Iissimnas l]lpti,-tL'as para vestidoz.
a 2W0 rs. o covado.
Vait lid.ssimo sortrneiento de marip,
zas, a 4i10 rs. o diLo.
(G ride soilirninto d popplinas pa:.
vestidos, a l-JO, 500 e 600 rs. o covad(
Maripozas brancua, o que temn vi.:)i


W l-,/L V t. \ f pI. f L'VIL' UJ, u lV l V .l UJ.
:apas de bo'raclih, prova d'agua e no-
vilade a 21LI)
Corles- de aIcaseiiira de coics, linidos
d'senlios, a 58S1000 c -l0-100.
(:arnisas (Ie lilho para nhomiiui, (.
que ha do superiiIr, a 40-I00, 5000(,
e 6008)0 a duzia.
D)itlas )bord:la:, unma S(i00.
Ditas d boljOiits ,:rctorL.. a 308000e
40$000 a duzia.


C.:mibraia preta fina, vara 610 rs.
Mantillias a brasileira, a 58500.
fROUIPA FEITA
E' t )Io bomto o sortimento desle ar-
tigo e por taio barato prego, que s6
coin a presence do elegaute cavdllhei-
ro, se podera mostrar a realidade.
Bolsas e indisjensaveis
Amaral, Nabuco & C. acabam de receber da
Europa. pelo ultimo vapor, urn lindosortimento
de bolsas e indispensaveis, de couro, seda e
de velludo, para meninas, meninos, senhoras
e home, sao muito elegantes, e Aendem no
Bazar Victoria, d rua do Barao da Victoria nu-
mero 2.
VENDE SE a taverna 0stabeleci-
da no quarto n. 1 da ribeira da BOa-
Vista, a qual e boa acquisiao por de-
pender de peqneno capital, ser muito
afreguezada e em lugar de muita con-
currencia: a tratar no largo da Alfan-
dega n. 2.


1 Vinho de Bordeaux
a 4$000 por duzia de meias
gI arrafas corn capas de palha.
Scaixas sortidas de vinhos fi-
nos '220000.
H. Ledebour, rua do Corn-
mercio n. 17, 1.o andar.


Cimento portland
Vendem Jose Joaquim Alves & C., A rua do
Bar&io da Victoria n. 69.
Vende-se no escriptorio de Tho-
maz de Aquino Fonceca & C., rua
do Vigario n. 19 :
Cera em grume.
Cera em velas.
Cera de abelhas.
Cal Cimento Portland.
Potassa da Russia.
Fio de algodao da Bahia.
Algodao branco e de c6r, da Bahia.
Genebra ingleza, Old Tom.
Vinho do Poro em caixas de uma
dluzia e em anicoretas e barrios de
quinto.
X 2O,, o milheiro .,
do cartas do a 1) c e taboad34 brppfh '
organisadas por J. A. -4 p #0o Nu-
nes: vende-se na Papelauia-jmmer-
cial, A' rua e~treita do Rosario n. t2.

Vende-se
engenlho Conceuo, em Serinhnem, nesta
orovincia, niuito born d'agua, podendo safre-
ar annualMienLe 2,5(10 paes : quem o preteaTi
ler, dirija-se ai praia do Corpo Santo n W5.
primeirc'andar, onde acharrA corn quemn tratar
a respp.ito.
Capellas
Vende-se tres capellas mortuarias cm per
feito es.ado, e por pre&,,c.mnod9. eom os
seiuintes letreirnris : born pai, saudade. aceita
minha dor mncu sposo : na -ua do Marquez
de (Oinda n. 35.
Fumo $eceo
em roles de meia arrnha ; vende-se na rta do1
Madre de Deus n 41 ___________t_ .._
-- LuVas de pellica
RAPE' trancez.
CHA' preto e verde. .
MALAS e bolsas para viacem.
VESTUARIO para crian. ...
Vendem Amaral, Nabucd & C., rua
do Barao da Victoaria n. 2.
Libras esterlinas


. Vende-se libras esterlinas na rua do
Bruin n. 96.
Vende-se na cidade de S. Luiz, do Man'rs.
aio, uma fuodico coapletamente mout.4.'
*91 n lmMoas, offIcinas, mteriaes e 0a0e0sao
pi0 -tendentes ao mesmo estabeledimento, por
meq muito itmzoavel: a traeiar a ,esmax ci-
d. aim. Antonio d6 Lima. & Cii
M^Mfoia|J[!; emf..csa 4os Si-s. yinfal
^dnfiof~r&6a4C -' ;


Loja


das 3 portas, antiga do
Guilherme


DI Pi 1lT M

f}4


da rua Duque de Caxias
(Antiga do Queimado)
Linho pardo para vestidos, a 1600 rs.
o cavado.
Organdis corn listras de Id, a 35500 a
pepa; e modern.
Bretarnhia de linho puro corn 30 me
tros, a 80 a peca.
Varas da mesa, a 320 rdis; d pe-
chincha.
Mariposa branca, bordada, a 400 rs.
o covado.
Batistes finas, a 240 e 320 rs. o co-
vado.
Mariposas a duqueza, a 400 rs. o co-
vado.
Chita indiana, a 320 rs. o covado.
Brim pardo liso, fino, a 440 rs. o co-
vado.
Peas de cambraia Victoria, fina, a
3S a peca. -
Madapolao francez infestadd, a 55 a
pe'a.
Brim pardo trancado, a 400 r0s. Oeo-
vado.
' Chitas. escuras, a 240, 280 e 320 rs.
o covado'-
Chafes de casemira grega, padres
especiaes, a 25 urn.
Casenmira preta, fina,, a 15400 o co-
vado.
Camisas boraadas, flias, a 35 uma.
Organdis bordado corn flores, a500
rs. o covado.
Peca de algoddo a 38 e 35500.
Peca deo camgraia transparent, fifla.
a 35500 e45.
Folores de cores, de lM e seda, pa.
drOes ultimamente chegados, a 500 rs.
o covado.
SChita escarlate, 'propria para vesti-
dos e polonezas, a 320 rs. o covleo.
Alpaca preta, fina, a 440 rs. o co.
vado.
Merino trangado, corn 6 palmos de
largura, proprio para roupa de hornens
e de senhoras, a 25500 o covado.
Setim Macao de todas as cores, a
$500 o covado.
Toallias acolchoadas a 45 a duzia.
Meias para meninos e meninas, de
3$ a 45 a duzia.
Ditas de cores para homes, a4$ E
duzia, epju.jos nmuitos artigos por ba-
rato preco, vende-se em grosso e a re-
talho a
RUA DO QUEIMADO N.43
Armazem e loja de Guprra &
Fernandes

I.g 9 C ..1iTA

6-Rua do Cabugd-6|
Para este estabelecimento acaba de chegar1
urn variadissirno sorLinento de fazendas para
grande toiletle, assim come
Granadine de c6res:
Rosa
Azul
Perola .
Braaco
Amarello


S*lifnento complete dechap.osde paoba. de
Ialia e paltia ingleza,. prio.usamets'enti-
tados.
6 -Etua doC:abu? --6

Capellas
Amaral, Nabuco .C. -
timento de elegantes aI
brancas e pretas, corn -.: i
cripoes
,wmeu pai A
ATba mai ^ M B
A)meupesposa_1
As minha esposa
.,. u- .
VrjMId
^'i, 1 ^ '*tiK. H ^ ^


T; o ,O'i ."l.'A3-S para ro#t a, -- -
a *nzia. E' echi a.
Meias de c6res superiores psra ho- 1a 10U adaa t P Port-ma
inem, duzia 81, fO e t21000. Soiolin- L as.A rmdo dO 2 0!
das. Lndas lAnthas. de (yidiahr #4ols
Meias superores paa senhoras, du- mwos, a 30 rs. o covvao: pech l.
zia 104 e rr120P Ad1ii ra !... Grade pergio de popelines de linbae,
Brim branco alcocooado superior a boDs gostos, pira 240 rs. o covado.
35 o 35500 a ara. E" baratissimo. Bonitas batistes, todas sortidas, miu-
Coques frisados do iltimo gosto a dinhas, 240 rs. o oovado.
55000. Eloayles de c6pes, ultimos gostos, a
Cortes de liiho bordado, a 129000. 440rs. o covado: aprOveitem.
Linho bordado, covado 500 rs. Lltzinhas escocezas, padres escuros,
Dito liso corn 4 palmros,covado 360 rs para 160 rs. o covad',.
Alpacas corn listras de seda, covado Ricos c6rtes de linho pard. liso e
500 rs. bordado, aberto, 9 um.
Chitas chinezas ipara colchas covado Chitas escuras e claras, para 200 e
'500 rs. 244) rs. o covado.
Camisas brancas para mtnino, um& Lindissmimas mariposas, brancas e de
2$000.. c6res, lisas, do flores, achamalotadas e
Cambraia slisas de cores,metro 500rs airendadas, para 320, 360, 400, 500 e
Algodio corn 5 palmos de largura, 600 rs. o covado. I
vara 400 rs. Bramante de algodao, 4 larguras,
Toalhas felp)udas, monstruosas, para para i SWO e 18600.
hanlio, a 25500. Dito de iinho, corn 40 e 1i palmos,
Litdas mariiorisas, lrainc.s c do co- para 28 e 28500 a vara.
res, 30 40i rs. o covlo. Fazendas do ultimo gosto, novas
Fil6 prelo corn salpicos, vara 500 rs. Jaines lisos, uma s6 cor, proprios
Brillhartina preta e de cores, cova- para vestidos, a 800 rs. o covado.
do 500 rs. GorgorOes de la, as mais lindas cores,
Esguizio amarello, com duas larguias, para 900 rs. o covado.
vara "120 As mais lindas popelines de seda pu-
Liidissirias mantas de setim para ra pot"I8803 o covado.
liomein, a 190'o0 e A$200. Os mais modernms aostos emI las es-
Caseminiras do cores, inmissimas- para Curas,t fingindo quadros, 800 rs. o co-
costumes, covado 38500. vado.
Especial Ilanella azul para paletot, Elegante sortimeuto de gravatas e
covado 35000. mantas para senhoras, e inuitos artiaos
Darnasca de la e seda, ipelo dirninu. de phantasia, que venidemos muito ba-
In nr~pprn A '! (All) o e' 1lo- lLi.


lidades.
TACIIAS BATIDAS e fundidas.
ARADOS de todas as qualidades.
MOINIIOS para mandioca.
FORNOS para torrar farinlia, e
TODAS AS FERRAGENS precisas


a agriculture


desta provincia.
ENCOMMENDAS Mandam vir da Europa qual-
quer machinismo, responsabilisando-se pela sua
boa qualidade.
CONCElTOS-Concerlam qualquer machinismo
e fazem contrato annual para lodos os concertos
do engenhos; para esse tim teem a fabric bem
montada, corn grande e bom pessoal, e dirigida
por dous engenheiros
FRANCISCO CORBEIA DE MESQUITE CARDOZO,
(ha pouco chegado da Inglaterra.)
GEORGE BRAIN (oinaispratico e antigo que aqui ha)
Rua do Brum ns. 100 a 104.
Deposito rua do Apollo ns. 2 e 2 B.


APIiITfII A S PECfINCHAS
SNa loja d'Anerica rua do CabugA n. 10
MENDES & C., LIQUIDAM AS SEGUINTES FAZENDAS POR PREgO:
BARATISSIMOS
A 1e n c -a6
Popelinas de seda, fazenda de 25 a 15200 para acabar.
Ditas d'uma s6 c6r imitacior de gorguraio a 15600.
Grosdenaples e gorgurao preto de seda, precos sem competencia.
Setim macao, tdcklas as c6res.
Vdos e mantilhas de fil6 preto de seda, precos rezumidos.
Fil6 de s6da preto, branco e de linho corn salpicos e liso.
Bombazinas, snerin6s, alpacas, cantao, princeta e lM lisa para vastidos, etc..


etc., .
Alpacas de cores para vestidos, magnifico sortimento.
Baptistasimiudinhas, finals, lindos padres e c6res fixas a 240 rs.
Mada-&lai,,rca e de scores, "'etoaes a hitas, LbUm swimento para
as repos.
Saias brabcas a 25000, 6 pechincha, aproveite.
Penteadores de casas lisa bordados a 4500, 6 barato.
Punhos e'ollarinhos para senhoras, enfeitados de renda, 6 novidade.
VWos de fiM6.ora chapdos corn salpicos dourados 'e prateados.
Gravatas paig'senhoras e para homes, esplendido sortimento.
Meias d4tes e brancas para senhoias, omens e meninos.
Len o$', lipho em caixinhas de phantazia, duzia 45000.
Camisas de feia differences qualidades e pregos.
Cambraia'adamascada para cortinados, e cortinados bordados.
Tapetes de tddos os tamanhos.
Secilias, bretanhas, esgui:io de linho e bramrnante da 4 larguras.
Casemiras pretas c de c6res em peas e cortes.
Panno preto e azul especialidade para 75 e 85000.
Colchas brancas e de c6r..s e cobertores de hi.
-C' hales a rainha Victoria
U Ric s 'hMes, mntas sulidoi'ridade em tecido e cOres, nunca vistas
Ep'artflh% APrindeza Regenrte, sio lindos.
Graf-lardinitLa de soda de listras e quadtinhos.
Chain s ,'as6da tranqada e castOes de phantazia.
Collarabos parab?6mens, supeor qualidade a 7900.
Lequ e.pretos bordados, Iisos e de cores sortimento complete.
Chales pretos, hbordado%, lisos e de c6res, sortimento complete.
Camisa-' brancas' e de eOrs o melhorsortimento possivel.
Cobertodren escuros de 1I a 1#800, 6 pechincha.
itos bra.Cos a lUliOuni.
enpixg de esguiao, finos, a 25000 a duzia, e pechincha sem igual.
Alia novidade


todoe.


a 125


Fitel ,fc e seda, recebidos hontem, 6 o f,"e de mais gosto se pode de.
ieja e, e Yemmos par commnodo prepo
NA LOJA D'AMERICA. A' RUA DO ... .10.

EAs ia comentrada de salsaparrilha e caroba
*'. PREPABADA POR
.70 ..:.. .. :.&
1.., -"THOLO1 EU & C.
?HARMAcli CASA REAL DE S. M. F. EL-REI DE IlbRTUGAL
,. -...&DOS EM DIVERSAS EXPOSIgOES. {
Ppr0urevde todas as malestias que tern sua origem na imipureza do
iang. e, e oo.. sejam as molestias syphiliticas boubaticas e escrfulas, rheuia?,
ewi e i0 ens, dartros, tumores, ulceras, erupoes, etc. etc
SPITOt GERALI EM SUA PHARMACIA E DR6G&RIA
-- nm34-Ba'i Larga do Rosario-34.,
jPEHNAM~tJ(X):.

'e. 'AgBias. p"
BTa.|e Feparat
Y '


aim
*" i I0.UA: DO APO N$ 2 K B


CARDOZO & IRMAO

Pedem aos Srs. agricultores desta provincia
umna visit a sen estabelecimento para verem o
grande sortimenlo de machines 0 ferragens que
teem em deposito, tudo da melhor qualidade, o
que tudo vendem a prazo ou a dinheiro, comdes-
conto, e a preos muito resumidos.
MACIHINAS a vapor, de forpa de 4, i, 8 e 10
cavallos, as melhores que aqui teem vindo.
MOENDAS e meias moendas, obra superior, im-
possivel de desacunhar, por virem corn argoletes.
FORMAS para assucar, pintadas e galvanisadas.
RODAS D'AGUA fortes e bern acabadas.
RODAS DENTADAS de tlodos os tamanhos e qua-


BARATAS
Na nova loja do Pavao a rua r-
que de Caxias vendem-se peas 4
madapolao inglez, fazenda muito bta,.p
35500 e 45000.
. Ditas de dito francez, fazenda muito
encorpada, a 4$500, 55000e .65000.
Ditas de dito enfestado cornm 12 j
das, a 35000 e 38500.
ALGODAOZINHOS
Peas de algodaiozinho de muito ba
qualidade, a 28500 e 35000.
Ditas de dito, muito encorpadQ, a
35500 e 45000.
Ditas de dito, muito largo, marca .,,
a 45500 e55000.
INFESTADOS
Algoddo francez, infestado para lea-
g6es. de urn s6 panno, sendo muio
encorpado, vara, a 18000.
Dito trangado, corn a mesma largutira,
a 15280.
*BIAMIANTES
Brammante de algodao, corn m9 palmi
de largura, para lengoes, vara a iSOwN.
Dito de linho, fazenda, muito sup-
rior. coin 4 larguras, vara, a 35000
Cretone francez, corn 11 palmos de
largura, para lenc6es de am s6 panned,
vara a 15600.
ANADENES PARA VIDOS
a 500 rs. o covado.
Na nova loja do Pavao A rua Duque
de Caxias. vendemr-nse as mais nmoder-
nas anadines escocezas, de linho, para
vestidos de Sras., conm as mais lindas
c6res, a 500 rs. o covado, assim caiomo
maripiozas muito linas a 400 e 4A0 rs.
o covado e batistes de muito bons gos-
tos a 280 rs. o ccvado; isto na rua do
Queimado n. 55. ..-. -.
Gravatinhas e niantas
PARA SENIlORAS
Na nova loja do Pavao vende-se q
grande sortinmento las mais moderms
gravatinhas e manitas para osenhora, _V-
sim coma urn grande sortimento dos
mais inodernos punlhos coum golianas
bordadus e camizinhas cQin punhos, e
grande sortirnenlo de leques qutem-e
vendo tudlo pot' prepos miuito baratos,
isto a rua do Queimado n. 55.
CORPT1NADOS P'ARA CAMAS E .-
NNELI.AS
a 75000, 'SO(), 98000 e 108000 o a.
Na nov loja do Ptavao ai, rua Dua
de Caxias, vende-ie uim grande so -.
mento de bonitos cortinados bordadoe,
proprios para camra e janellas, quv so
vendeim de 78000 a[6 108000 o par,sea-
do cortinaldos de nuito gosto, assim
como calchas de superior damnasco e
lU, a iinitucao de seda, proprias pay
cama de noivos, que se e'endemca t2 ,
*ada urma, na rua do Qiwimrado n.5a
CRETONES PARA SMAS
.. vara a IS 6eO "i
N^va loja do Pavai. rua
de Cauas n. ,5. vende-se ar?.tn
cez, prNo para saias, tAin
de latig ue oom duea"
urma saia corn 22 palm
comn a-e esta" af

^111---
CBiS^^


flec.e^W^II --
inais lififtoos'Z
jan to padidlee ,3
eorei, para 20 md1.. $;
Rua do Crespo 20.
-* ______Almeida ACl t
059 -,"
Rua do Queimaad,
Primeiro brad da barato.I1 I
Admiremn Admirem t '
Finas nansuks para veslidos. edi
fixas, a 260 rs. o covado ,
Born sortirnento de cretones suisg,
a360e 400 rs. !
Mariposas c lorcs do prado, --48
e 400 rs. a,
Chitas finissir,:s, claras e escuras, a
240 e 200 rs.
Popelines, o quo li ha de mais gosh,
a :20 eO 400 rs.
Ditas dei linlio e seda, sortimente
sern competenci;t a 400 e 500 rs. : a
elIlas,
Ditas do seda i'ur.', de 15500 vernde-
mos a 800 e 900 rs. ; nproveitlm.
Gorgorao de seda, preto, o melher
que tern vindo, a 4$, estarnos aiE-
bando.
Grosdenaples a 2,500 e 25800 ; 4
pechincha.
Setins de t(dLts as cores, inclusi*
Bisrmarks a 1 $500 ; 6 Macdo. -
0atros tecidos inteiramente
novos t
Turquezas de uina s6 cOr, fazenda
de gosto. a 800 rs. o covado ; d .ft
verernm. '/
Mariposas do linlio pur'. fazenda
ainda naio vista, a 60( rs. & dito.
Go,';.-.or('so ile !a, cores lisas, a 90
rs o d1ilo.
Seda deo quiad..-, a 800 rs: o dito. ,
Alpacas lavi..;, a odos p-
p'.. ma t, Lod os as pr,-
cos.
('orles de vestidos arrendados, a 6$.
Temios tamibeiti iiuito bomrn atoalhl,
do adanascai.do p w. mesa, a 14600 a
vara.
Pannos para i:l, do todas. as,.qva-
lidades.
Branilnte coin )10 palinos de largwum
a 48100 0. vat'., e todo de linhi, k
25200 a dita..,
Brins de linlho, branco, a 145U'0 a
dita.
Ditos fiios de cores, a 2 a dita.
Dito pardo, liso a 460 rs. o covad.;
Sbarato.
Ditos ai, a .;.0 rs. o dito ; apro-
veitem. ,
Lindas colchas para canma,/'1 e 40.
Toalhas felpudas a 56500 a d4zi
Lengos abainhados, em lindd ai as,
a 16800. '
E' "o 59, d rua Duque de Caxias, loja
de Carneiro da Cunha & C.

Fazendas bralncas 11


- A


k


I
t.* I
~r.j' ~
4"




~1



'4
~ J~4

1'





C,
4,.
j4


':.


?.'
* "
.2'


I


A















Par., a.erart- quadiro na par-
N *iyao outmro dos officials su-
i r*1bnos dos corpos arreginentados,
de : maneira que fiquem reduzidos a
dous por counpanhia em tempo de
paz.
cSala das se.sses, 20 de setembro
de 1877.-A: Uteira.i
0 Sr. ES gnole Taunay diz
que o addiliv apresentado polo Sr.
dputado .pel.. io de Janeiro e de tal
grlridade, l' Iorta tdo grande pertur-
ba|9 lna actual organisacao do exerci-
to, que desejaria saber se S. Exc. esta
detrqdo corn o Sr. ministry da guer-
ra.
0 Sr. Duque de Caxias respoiidendo
ao Sr. deputado polo Rio Graude do
Sal, manifeslou-se em globo contra as
providencias, contra asmedidas apres-
,das que o Sr. deputado apresenta no
additivop. Acredita pois, polo correr da
discussao do project de fixacao de
fer~as, queo pensamento do governor
e absolutamente contrario as novidades
iaseridas no project.
Neo podendo entrar agora na apre-
cia&ao dessas medidas, limita-se as ob-
iervacges ue tern feito, esperando
ouvir o Sr. deputado, anutor do addi-
tivo.
0 Sr. Andrade Figueira sus-
tenta que o additivo niao contern, como
sareceu ao Sr. deputado por Govaz, as
inovagoes que S. Exc. supple. Elle
.ao.passa de oua siinples autorisac.o
a< governio para melhorar a organisa-
ca dos cawpos especiaes, e para alte-
rar o quad,'-p do exercito na parte que
respeita aos ofticiaes siibalternos. Des-
lie que nao passe de simples autori-
saao 6 claro que nmo poderm ter o at-
cance que se lhe quer attril)uir. MAlas
aecresceieatara' ainda que quando o go-
verno abuse no exercicio dessa autori-
fao, nao pode vir dahi ao exercito a
desorganisaCao que shppoz o Sr. depu-
tado.
0.9 L do additivo trata de reduzir
dous corpos especiaes que saio reconhe-
ci4dmente desnecessarios emrn vista da
organisacao que se Ihes deu e dos ser-
-iios que dlesempenha. Refere-se aos
corpos de engenharia, cujo pessoal foi
marcado por lei anterior ao decreto
que organisou o corpo de engenheiros
ciyis, e.cujo pessoal ainda depois da
retforma (de 1873 6 muito superior as
nqcessidades do service military que tern
a desemnpenhar. Basta recorder ao al-
mianak railitar para verificar que mais
de dous tercos de sen pessoal se nao
.aQe empregado em service de enge-
nharia military.
0 2.0 nao autorisaa elimrina(cao do es-
tado-mnaior de 2.a classes. Reconlichecendo
que o pessoal 6 exagerado porque exis-
tern officials que podemn prestar servi-
gos activos nos corpos arregimentados,
emquanto outros nern o service leve de
.a classes podem desempenhir e estao
o caso de merecer a refonrma, autori-
ia-se o governor a reduzir o estado-
maior de '2.a classes aproveitando os
officiaes que possao prestar service ac.
tivo e reformando os que nao estiverem
itesse caso.
0 3.o autorisa o governor a alteraro
quadro afim de reduzir os officials su-
balternos a dous par companhia em
tempo de paz, nis corpos arregimenta-
dos.
E' ainda urea autorisacao de que o
governor podera usar corn toda a am-
plitude ouiue podera limiter refor-
mando a quadro unicamente de certos
corpos, por exemplo de infanteria. E'
"lt6m disso urea media que nao pode
contrariar os interesses do exercito por-


que atd a gue ra do Paraguay esteve
emipre em eXecuqdo.
E' claro quea o seu additive visa ao
*esmo fimn que todas as medidas que


FOLHETIM


OS FILHOS DO MONFI
POn
FERNANDEZ Y GONZALEZ
VOLUME I
'Pi PNMFIIRA PART
OS AMORES DE YAYE
CAPITULO XIV
*(M QU SE S.ABr. P,)ROTlQ DEIXARA A S'A C.ASA
0 CAPITXO IESTROPEADO
(Continua(ao do n. 23i)
E porque me amas sabendc. que
o me deixo veneer do ten amor ?
Pretendes aterrar-me para que eu con-
*inta enm set' tua esposa.
--Nao, no, disse Calpuc en s6
querosalvar-te.
-Mas a mninha salvauIio e imnpos-
i'vel.
E porque?
PorqOte nunca renegarei o mrneu

Calpuc foi observer se podia ser ou-
vido dtie alguem, e em seguida, condu-
irindo-me a um canto retirado da ca-
aara onde Inost achavamos, disse-me
Eu nao quero que morras.
Olhou para mini umrn moment corn
Sexpressao apaixonada e continuous
: -- Se morresses, Calpuc converter-
'*e-hia no mais firoz dos homes.
Pois bem, mostra-te rei forte ea
poderoso. ,
S E dize-me, quo fariarnm os i ;espa-
i|oes, seo soeu imperador Ihes oroe-
nasse que o|ndessetn o Dens de soeus
is, e desbe:lece3seon aos s4it sa-
cerdotes ?


rao immediatas, e po'r esa raz=o nao
trarao tambem ao exercito a desorga-
nisaao que supple o Sr. deputado pot
Goyaz.
Perguntara S. Ews. se o additive f6-
ra apresentado de accord corn o go-
verno. Dirai que sim e que' nao.
Diz quo nao, porque nao represent
o governor. Elle teWn para apresentar
a- medidas de confianra a sua cornmmis-
sao de m nrinha e guerra.
Se o orador quizesso fazer passar o
additive polos membros da commissao,
dirigir-se-hia a cada umn dplles; mas
etendeu dover usar do seu direito de
representaqte da nagto, iniciando as
medidas que Ihe parecem de conve-
niencia public, sem procurar olhar ai
susceptibilidade da classes a que per-
tencem os membros da commissao.
Nao 6, todavia, exact que se nao en-
tendesse absolutamente corn delles, por-
que esta present umn dos membros dai
commission corn quern conversou a res-
peito.
Referia-se ao Sr. Carlos Luz, quo em
apart diz que nio 6 membro da corm-
missiao.
0 orador diz que e elle um. military
muito distinct, e que ainda que a com-
missao toda fosse contraria, se nao jul-
garia irihibido de apresentar a media,
e o devia fazer por um ever de cohe-
rencia e por estar profundamente con-
vencido da sua necessidade.
Quanto ao pensamento do governor
invocou aquelle deputado a discussion
que acaba de ter lugar a respeito dos
dous primeiros artigos do project.
NMo se record nem a camera se re
cordara tambern que se tratasse desses
pontos precisos e limitados da organi-
sagiao a que allude o additive.
Na sessdo passada, ao discutir-se o
orgamento de guerra, conveio o Sr. Du-
que de Caxias coin o orador em que os
corpos de engeaharia e artilharia eram
exagerados, e que a organisagdo do
corpo especial do estado-maior n5o era
convenient nemo em tempo de paz nem
em tempo de guerra, como o recouhe-
cera no Paraguay. VW pois o Sr. depu-
tado que nao ha desaccordo entire as
idWas coftsignadas no 1.o do additive
e as do Sr. Duque de C,'xias.
Quanto ao segundo ponto e certo que
o Sr. duque repellio a idea distinccao.
0 additive trata, por6m, apenas de
reduzir o pessoal excessive, e nesta
parteo aSr. duque tambem nao contes-
tou as ponderacoes que fez o orador.
V6-se portanto, que elle no 6 contra-
rio d reduccAo, e que demais fica ao
seu prudeate arbitrio.
Emquanto ao terceiro ponto ; isto 6,
a reduzir a dous os officials subalter-
nos em tempo de paz houve accord
entire o orador e o Sr. Duque de Ca-
xias, nao por occasido desta discussao,
rmas dcerca de um mez quando em con-
ferencia coin a cornmnissao de or(;amen-
to em urna das salas da camarna, o Sr.
duque se rio oppoz e antes aceitou na
discussao das forcas de terra a reduc-
cao que o orador havia proposto em
abril, e pela qual insistio perante elle.
Sente que S. Exc. nao estoja presented
porque de certo nMo retractaria suna hon-
rada palavra nero o comrpromisso que
tomou.
E' o que tinha a dizer na presented oc-
casiaio. Seo debate seprolongar, desen-
volvera as razoes de convenoencia pu-
blica em que se apoia a media do ad-

0 Sr. Carlos da Luz e for-ado a
tomar part na discussao par um tri-
plice motive. Aldm do ever que in-


cumbe a todo o representante da na-
ao de tomar parte nas discusses a que
pode trazer esclarecimnentos, 6 military.
0 additive sujeito ao debate contdm
idWas a respeito das quaes jai se mani-
festou na camera. E' aldm disso, chlia-
mado a tribunal pela referencia que fez

te obrigarei a abandonar o teu Deus...
E exiges-me que o renegue.
Nao, s6 te peco que enganes os
homes.
Como !
Guarda no coracao os teus deu-
ses ; mas ajoelha-te, para que os meus
sacerdotes deixem de te odiar, ajoelha-
te diante dos nossos.
NMo, nunca !...
E a vida d'esses infelizes ? e a
minha vida?
Calpuc lanceu-se a meus pes.
E' precise que te resolvas, con-
tinuou ; nao se pora o sol detraz das
montanhas azues sem que os sacerdo-
tes me pearn urna resposta. E' ne-
cessario que a formosa virgem se sal-
ve, e escuta : Se no me armas, nMo
seras minha esposa sendo pars os ho-
mens que se alimentam corn o que
veem e corn o que ouvem. Calpuc
nao se approximari da virgem (1do seu
amnor, senao para se prostrar a seus
pes o velar o sea somno. Calpuc amara
sua irma, mas eneeessario que sua
irinm the came esposo ; 6 precise quo
todos a julguem esposa do reipara
que ningusm se atreva. a pensa ere
mata-la. Ah se minha irma morresse
'Calpuc converter-se-hia n'am tigre.
Os olhos do rnogo selvagem scintil-
lavam, o exprimiam immense amor,
mas amor tao respoitoso, tao sublime
como ardente.
Apezar deaterrada pela sorte hor,
rorosa que nos ameapava, mantive scrm
vacillar a minha primeira resolucao.
Calpuc (esespprado chamofi o mais
velho dos tres sacerdoteg christos.
SEste consentio ecm me persuadir a
qtie fingisse a que de mim exigiarn,
mas corn nina condiciio solemne : que
GCalpuic se conr.vertesse ao christianis-


hespanloes ?... os hepanhoes nip. -
Xia lxerrninariam 6 mapera- -Calpuc exclamou corn voz profuuida.
-* *0- Os nossos douses alimentamn-se
amao havim -..iexica- msangue humane ; os nossos sacer-
e o S sao uns alvados que ex>doram
,ld j arta t o~ae o t e veituseu a f de meus irmaos ;
sm Vies tenho pensado- quo um
as o0 hespaq ao veto- ies de morte e'de a nge na
T so- Belial. 4eus que criou o- A t9


Nao o cond timente. A itaI
mesmo muitas desuas f44a,, nsetno
maior parte deltas. Ha p16kj n.' a qtte
de modo algum pode m# tOae -
sentimento.
Parece que o unico pensamnento que
dictoub additive foi o da ecouomia na
administracao da guerra. Elle ,rata
dos tires corpos especiaes do exercito.
Para ser methodico acomnpanhara pari-
passo as diversas ideas contidas no ad-
ditifo.I
VA que se nio propae a reduiegio do
corpo de estado-maior de Ja classes, o
que he permitted estar de accord corn
o pensamento primordial, por isso que
em caso nenhum poderia consentir a
menor reduccao naquella classes. Des-
de quo o pensamento consiste em reor-
ganisar o corpo, nao acha inconvenien-
te que passe a idda, porque o governor
no uso da autorisagdo proeurara me-
lhoral-o, pois nao p6de acreditar q-ue
elle tenha attingido a perfeigco. E-ta
por6mrn long de acompanhar o orador
liberal que ainda hontem o descreveu
corn c6res bemrn negras chegando a opi-
nar pela sua extincgio.
Julgando aquellaopiniao injusta nao
desconhece que alguma cousa se p6de
fazer para melhorar" o corpo,"parecen-
do-the assim que nenhurn mral p6de
provir da passage dessa part do ad-
ditivo.
Sobre a rodueiao do estado-mnaior de
artilharia 6 forgado a dizer muito ou
a nao dizer nada. E' urn corpo que
em relacao a sua individualidade nio
p6de deixar de ter grande valor. Elle
foi origem de grandes transtornos que
que teve em sua vida. Talvez que pelo
facto de ter particularmnente solfrido
corn a sua creagdo nunca della foi apo-
logista. Sempre censurou o mode por
que a idda foi post em pratica.
Em sua opiniao esse corpo nunca de-
via ter sido creado, porque nMo existe
em organisagao alguma dos paizes da
Europa. Elle 6 urna verdadeira excres-
cencia.
Conv6m, pois, que esse corpo se aca-
be ou se melhore. Se o quizorem aca-
bar votara de muito born grado pela
medid.a, que allies so nao animarn a
proper.
Referindo o principib de sua'organi-
sacao segundo o pensamento do crea-
dor do corpo, diz que a sua lei organi-
ca consagrou urn p'rincipio que des-
truio completanmente tudo quanto tivera
em vista o seu author pelo modo como
se estabeleceu a promogao.
0 corpo de estado-maior de artitha-
ria acha-se pois collocado em takes con-
digQes, que nenhurn official podera ter
a certeza de conservar-se alli constan-
temente. Se o pensamento do governor
foi fornar urn nucleo de officiaes ver-
sados em assnmptos de technologia mi-
litar, elle nro conseguira esse fim, por
que o official que noo tiver certeza de se
conservar no corpo, nao tera iniciativa
para o estudo, nao se satisfazendo as-
sirn o fim que se teveem vista corn a
creacao do corpo. Assirn pois nMo p6-
de deixar de coneordar co o pensa-
mento do'autor do additive.
Tambem Ihe nao repugna a reduc-
cao do quadro dos officiaes do corpo,
porque julga excessive o numero le
que se compoe em relacao aos services
que ha a desempenhar.
Respondendo a um apart do Sr.
Taunay, diz que a creaco do corpo das-
ic que ficou sem autonomia propria,
neo levantou de modo aignm o nivel e
o valor moral da corporacao, visto oa,
officiaes parao acto da promocao equi-
pararem-se aos dos corps arregimen-
tados.


Nao Ihe' repugna qual er reduccao
pelos estudos que ton sobre a ma-
teria. Na Belgica, por i plo, nao ha
corpo especial de estad -'or do arti-.

Meu pai que era um sA~io e um ho-
mrnern justodissera-rne : etes sacrificios
humans hao de final acirretar sobre
n6s a mnaldicao de Dai. Da banda
d'onde nasce o sot W. esplandecente
hao de vir uns gnuerre formidaveis
que nos trarlo sob lre doI fogo e
sangue, em castigoo culpas,
outro Deus mais bne ll4 Ainda ouco
a voz de meu pai. Galpat quiz cone,
cer Deus e os agoureiros ni& souberam
mostrar-lh'o. Seras |tu .de lhi'o
mostrar, anciao ?
.: ._


. 0 licenciao Vadillo
chamava o sacerdote,
boas disposCes de C(
me afazer urn m.rand
tando-me a urmas rq
que em cousa algut
a-Dens, que oCoh
nos sas intenQcdes.
Immens.t foi a aleg
quando soube que ou
tudo que Vosse -
que os sac Ito

sassem '
IDiassd
Esposa para o vog
Lentamente eu e oa
fomnos inoculando a f4
de Calpuc.
Finalmtnte urn dia,
dia da minha idda, '
dillo baptisou c(ue
segredo tambea
0o ,it da iggrea
Deixei po013
mulhier de
D'alli a u 0i
nossa unido, danqo'u1
trella, a minha f ansa
Urna capella, moeai
fabricada por hesani
vindo a fora deouro,
o riakior sgredo, abAi
manancial da oraGao
ligiosas.
Deveis ter
duzido! P
part do
sontoW a


asSim se
weitou a
o 4eqdioi
externas,
a offender
ireza das


Calp
tia e


Snao


tpuc,


Va-
e elm
undo'

sero, a


cema ae quarena e unuos onrciams, w
entretantp dwempenharn trabalhos nas
fabricas- e "tenaes do governor. :-b-
servando ainda os quadros de ouis
paizes, recoftheceu que o do nosso e ix-
cessivo. Observando-se o almanac
military ahi se encontrarn muitos des-
ses officials serm emprego.
Nao 6 possivel haver na camara
quem em relagso ao assumpto se ma-
nifeste corn maior isengdo de espirito, e
imparcialidade do que o orador, que
perkence a esse corpo, send certo que
qualquer cousa quo nelle se iitroduza
virt a ser em desproveito seu. Reali-
sada ahi uma reduce de 6, 8 ou -10
officials, nao deixara de entrar nelles
o posto d'e tenente-coronel pelo qual o
o:adar certamente dove almejar. Con-
seguintemente a reduccao prejudicard
os seus interesses particulares. Diz
isto simplesmente para que a carnara
possa apreciar o grao de irnpar;ialida-
de corn que. estd tratando da questdo.
Em compensabao do mal da reduc-
cao do corpo determinada por este mo-
tivo dO eeonomia, 6 por6m, just que
se o corpo 6 especial o seja para tudo,
e por consequencia para a promogao
de moao que urn home de sciencia,
um doutor emni mathematics, nao seja
equiparado por exemplo a um capitaio
que apenas sabe commander umra corn-
panhia ou dirigir o service de umna ba-
teria.


Sobre o corpo de engenheiros repor-
ta-se s considerag6es que ji fez em
outra occasiro, entendendo qua nolle
se po e fazer alguma redueao. EstL
portan o nesse ponto de accord corn
o addiivo, tanto mais que elle estabe-
lece simplesmente urna autorisacjio.
Ernuanto o 9,.o record que tendo
o auto' do additive em outra occasion
proposto a extinccao total do corpo de
estado-maior de segunda classes, se op-
puzera a essa idea, fazendo ver osmrnul-
tiplos services que esse corpo podia
prestai ao exercito, e apoiou-se na opi-
niao d various generals a quemn o go-
verno miavia consultado. Tratando-se,
por6mn, agora simplesmentoe da reduc-
cao, hi nitando-se o additive a dar au-
tonisac o aoo governor, votara por elle.
Consider mais grave a terceira id6a
do addtivo. Quer seja ou nao de ac-
cordo om o Sr. Duque de Caxias vo-
tarA ca tra ella, a menos que ose nso
queira fazer de urna questdo que nao
tem vaaor aigum, questao de confianga.
Tendo a media por tim reduzir o
numer de alferes dos corpos arregi-
menta os, o author do additive nern ao
menos distinguio os corpos de infanta-
ria dos de cavallaria, cujo service tan-
to em enpo de paz como do guerra
demant.a mais pessoal.


Se a
por rn
mover
ce, alei
just, c
pudessi
na sent
a redu
quer do
Depo.
tando E
nip tro d
de dive
pcamara
pondo(
da lei c
tido a
ra. Jul
cencia
votagdo
0 Sr
[oh tend
o debate
va veir q
delle, q
que a (
prepare
PelaE
fortnadt


idea passar o governor ver-se-ha
itos annos obrigado a nao pro-
)raas de pret, o que lhe pare-
i de inconvenient, in[11o e in-
omo passa a demonstrar. So
Sconcordar corn alguna cousa
do da proposta, nunca aceitaria
giao dos corpos da fronteira
infantaria quer de cavallaria.
s de outras consideraqo-es, no-
Ao se achar present o Sr. mi-
a guerra, e ohscrvandoc a gran-
gencia que se da centre os seus
las de profissao, conclue pro-
ue o additive ou seja separado
ue se dispute, ou seja remet-
oommissao de marinha e guer-
ga necessaria qualquer provi-
comtanto que nao baja agora
definitive sobre o additive.
. Barno de S. Domingos
) a palavra pela ordem,] diz que
levantado sobre o additivo dei-
ue nao ha accord a respeito
ae ha necessidade de estudo e
amara nao esta no seu lodo
la para dbar sobre elle um voto.
ua parte nao tern ainda opiniao
Reconhece que ha mui s6-


e nin u'm se atreveria a espiar, nern
a obserar o interior do sagrado re-
cinto ainda que Ihe fosse possivel.
Meu Bsposo temn adormec'Ado a des-
confianga dos sacerdotes A forca de
nouro, e A forca de ouro tern conseguido
que nao haja um s6 sacrifice human,
fazendo corn que os sacerdotes digam
ao pov que os deuses eftao contents
eque n o ha necessidadede applacar a
sua cokra corn sangue.
Os c aneos humanos que hontem
devieis ver sobre o temple erarn an-
'tico^.
-q P;is receio bemrn quo tanta felici-
dade nao seja perturbada por vossa
Causa, isse eu interrompendo D. Ignez.
Wr minha casa, volvet D. Ignez
'admirada.
Sim, de certo, porque sois v6s
que aqui me trouxestes A frente dos
As soldados.
o, que desgraga nos pode acon-


assos soldados
1 na cidade.


entraramn trium-


l- s foi porque fizemos erer aos
habitantes que atraz de v6s viftha um
fnrinidavel exercito ; foi poque oao
quiz -que se derraraasse sangue de
chritaos; porque delo, em samta,
qie se estabelega utn i eatre o&
conqistadores eaos nata=*C o i p
i ds e qui fallar com 'COi'lo-i
baudeira hespanhola.
-."- Ntbo[e disseiso iSS o 0 o VQ SO ebre
espa. sealv ira, repliquei.
-4 M l ".0 a boncorfrosoo ?
-- Sim;ferend-We thescurou.n $
qjuoto (lnh~grep
de terdes commet-
e ndrnearn meu pal
41 senhora, que nos

pdr-nos em a Wio,
oessario que partais
W uma menagemn qte

Lado so aihdaram
so ."e rd m aei o


rewd tia fora'WTundaioentos, e
cada um poderia formar uma opinion e
dar conscienciosamente o seu voto. No
caso vertente apresenta-se, poram, umn
additive que nao es4a estudado, send
evidence que ningueorn p6de formnar im-
mediatamente urna opiniao a respeito.
Assirn, pois, havendo divergencia en-
tre paisanos e militares de que se cornm-
poe a camera, entende que o additive
dove ir 4 cornrissao para dar sobre
elle o sen parecer e poder depois a ca-
mara votal-o coa'nscienciosarnente. Nes-
te sentimo vai olterecer urn requeri-
mento, que 1Ie camera.
0 Sr. President observa ao Sr.
deputado que Mno p6de pela ordemrn
apresentar o requerirmento de adiamen-
to a que se referio. 0 regimento a isto
se opp6e.
0 Sr. Barao de S. Domingos
diz que o corn lirm que pedira a palavra
fora para apresentar o requerimento.
0 Sr. President diz que S. Exc.
nMo a pedio sobre a material.
0 Sr. Carlos da Luz farn seu o
requerimnento do Sr. Barao de S. Do-
mingos se o regirnento se oppoe a
apresentagdo do mesmo por part de
S. Exc.
0 Sr. President inforrmna que,
tendo o Sr. Barao de S. Domingos a pa-
lavra de pois do Sr. Carlos (laI Luz, nao
podia aceitar o requerimento do1 Sr.
barno antes do Sr. deputado por Santa
Catharina, pois do contrario se inter-
romperia o debate.
0 Sr. Barao de S. Domingos
tamando entao a palavra sobre a mrna-
teria em discussao, diz que, comrno a
camera ouvio, ji exp6z as razies que o
determinarn a proper o adiamento do
additive d Sr. deputado pelo Rio de
Janeiro. Limita se, pois, a enviarA mesa.
o seun requerimento.
Foi lido, apoiado e entrou emrn discus-
suo o seguinte requerimento:
(( Requeiro que sobre o additive apre-
sentado seja ouvida a commnrnissao de
rnarinha e guerra, ficando para isso
adiada a discussiAo.-Barao de S. Do-
mningos.. -
0 Sr. Affonso Celso diz que hoje
foi o dia das exautoracdes. A commis-
sao de marinha e guerra foi .Solernne-


mente exautorada pelo leader da maio-
ria, que manifestoui a opiniao do Sr.
ministry da guerra.
Por sua vez o leader da maioria foi
exautorado pelo Sr. deputado pelo Ama-
zonas, que se levantou para combafer
urma idda apresentada e advogada pelo
sen chefe.
Havendo contestagSes por parte dos
Srs. Andrade Figu~ira e Bardo de S.
Domingos, o orador expoe succinta-
mente os factos, fazendo ver que tra-
duzindo o additive a opinion rnanifesta
do chefe do gabinete foi elle,igualmen-
te exautorado pelo Sr. deputado pelo
Amazonas. Por isso julga que o re-
querimento nao p6de ser aceito.
Trata-se de autorisar o governor a rea-
lisar medidas que podemn trazeralguma
economic nas circumstancias em que
se acha o thesouro. 0 additive nemr
sequer traduz uma deliberagio irnpera-
tiva. Se elle passar, o ministry da
guerra nao fica obrigado a realisar a
idda do Sr. deputado pelo Rio de Ja-
neiro. P6de pol-o emra pratica ou nao.
Nao v6 pois inconvenient no addi-
tivo. 0 que lamenta 6 que elle seja
tao restrict.
Contestando um aparte dp Sr. Tau-
nay diz que, segundo declarou o Sr.
deputado pelo Rio de Janeiro, a opi-
niao do Sr. ministry da guerra e em
favor do additive.
E' em todo o caso estranhavel que o
sen auto' se nao entendesse corn a
commissao de marinha e guerra. A
commissao, que 6 de confianga escolhi-
da por indicagao do governor, estai por-
tanto exautorada.

cunsentissem em se celebrarem as ce-
remonias de outra religiio no temple
d'os seus fal.sos deuses, Se amanha
nao apparecer, comp nao apparece,
esse sonhado exercito, idolatras sem
numero atacario a vossa gene, suffo-
ca-la-hao corn a superioridade do sen
numero, e sacrifica-la-hao aos seus
deuses, afi.n de Ihes applacar a ira
proveniente da, para elles, terrivel pro-
fanagiio que hoje se fez 'no temple.
Acreditai, cavalleiro, acreditai isto que
vog.digo. ,Vou mandar que procurem
newiplp afim de tratarmos do que
e convieate tifazer para se estabelecer
accord entire os hespanhoes e os na-
turacs, eesta mesma noite partireis...
se ndo, sereis sacrificado... o que bas-
tante me pezaria.
Pois, repito-vos, senhora, que
tarde vos lembrastes d'isso, soe o que
me propondes nao e6 discreta industrial
para me fazerdes affastar corn a minha
gente.

Juro-vos que nas minhas palavras
nao h t1A&ez -4*artilicio ; se n yo vos
affastais sois gente perdida.
E parece-me que 6 o que havejdos
de ver bem depressa, disse eu appli-
cando o oavido, torque ,e pareceu
q|ii soava Utr'tirtO i & rcabuz.
-i.feetivamente, n1xo me enganara;
uico depoistypela cidade, na direc-
(ao do temple, resoava cerrado fogo
d6 molqu~lisa^, Oviam-se .distincta-
rveute o09 eiltnwutuoses dos idola-
:tra%, e d d ropnio paicid sen-
;a ^ se1 ,piat -i S a: gitagao.' "'
i' EstHll, receu pallida e lan 1*110os bravo e do sua mdi, que se le-
vana' e cravava em mram, que tam-
hbam me havia levantado, um olhar
,ffx6 e terrivel.
. Que significa isto, cavalleiro ? peri


guiItou-nie.,
Signitica que a gene" da cidade
Staco u a miniha gene, que, come 6na.
'tural, se defende. Da minha parte jr
que nida sei, eque me peza oque se
wta passando ; mas tiha-p previsto.
- .ois'nao .ahireis dI' caviJi


r lem 4quo o esta4 do
thesouro plora recebendo j 4 di-
nheiro a 7 /o, vendo-se 0 oqyemo ahsim
obrigado a pedir dinheiron*iprestado
por uma taxa mais elevada do que os
juros da divide fundada.

Ao Banco do Brasil tern o thesouro
tornado nada menos de dez ou onze mil
contos. E nMo tern recursos para pa-
gar os cornmpromissos vencidos. Paga
em letras. 0 resultado 6 valerem as
apolices 1:0158000, nao podendo ser
vendidas a mais de 1:01 $000.

E' precise, pois, que se realisemrn des-
de jA todas as medidas que importem
econornia. 0 Sr. Barao de Cotegipe,
que conhece perfeitarnente as conse-
quencias funestas da media qu&4ito-
risou, nio p6deignorar' que a fact de
'receber o thesouro dinheiro a alto pre-
mio, p6de causar nesta prapa nadgme-
nos qae urn cataclysmo.


Conv6m, portanto, econoinisar a todo
o transe; 6 o unico recurso que nos
resta. E sssim nao comprehend que
deputados que se dizem amrnigos enthu-
siastas do governor se oppunham a uma
media que vai concorrer para que elle
possa sahir das mas circumstaucias
em qie.se acha. Vota, portanto, con-
tra o requerimento do Sr., deputado
pelo Amazonas.

0 Sr. Antunes diz que a coimis-
sdo de marina e guerra foi verdadei-
rarnente surprendida corn o additive
que cont6m rnateria tao important em
relagdo a organisagdo do exercito que a
camera ouvio ja dous profissionaes am-
bos divergentes na utilidade e conve-
niencia da media. Basta essa diver-
gencia para se reconlihecer quo urma
questda desta order nao pode decidir-
se assim tao rapidamenete sem um es-
tudo meditado e profundo da material.
Quando na commissao de or o Sr. ministry da guerra discutio a res-
peito das economias a realisar no seu
ministerio, nao estava elle long de
concordar na reduccao dos alferes dos
corpos, mas nessa occasiao nto tratou
da do esL.do-maior. Faz parte da com-
nmissao do orgamento e nao tern lem-
branca de ouvir o Sr. ministry concor-
dar nesse ponto. Fia-se pordnm inteira-
mente na indicacao (1o Sr. deputado
polo Rio de Janeiro, comquanto s6 ou-
visse fallar sobre a suppressao de um
alferes por companhia. Nao se mos-
trando S. Exc. long da idda, declarava
comitudo que era material de estudo
para nao se desoriganisar o exercito.

Enquanto ao argumenio do Sr. depu-
tado por Minas-Geraes julgando exau-
torada a commissao de marinha e guer-
ra pela apresentacdo do additive, julga
pela sua parte que nemr o Sr. deputa4o
proponents teve esse pensamento, nem
essa consequencia se p6de tirar de um
acto que, como S. Exc. acabou de de-
clarar, 6 inteiramente individual no
uso do direito de representante da na-
gao.

Por estas consideracdes vota pelo re-
querinento do Sr. deputado pelo A,.-
zonas A questao 6 important; reqar
estudo. A economic que p6de resul-
tar da media nao J immediate,. Con
ella ao ira o thesouro tirtdinthro
para pagar as suas letras. Eta 4earvi
apenas a desorganisar io exercito a
desorganisagdo do exercito sera a 4isor-
ganisaco do paiz ; sera o incentive para
a anarchia, d'ahi vira o descalabro 'do
thesouro e da ordem social. Vota pois
polo requerimento.


lContinmia.)


mexicano, armado corn urna hacha cur-
ta e reluzente.
Armastes-me urnm lao exclameio
prendestes-me em vossa casa, julgan-
do que a minhagente, sem o seu capitao
seria mais facilmente vencida! Mas
enganastes.vos. Previ tudo ; nao tarda-
rao aqui os meus soldados.
Al pre;istes tudo replicou
Calpuc com ar sombrio. Viestes, nao
propagar a religiao de Christo, mas
roubar-me a-esposa Envia-vos o du-
ue de la Jarilla, e contaveis demasia-
o facilmnente cornmo exito da vossa em-
preza. Enganastes-vos. capitol. Viestes
morrer ais minhas maos como um, trai-
dbor.
E avangou para mim.
Eu desembainhei a adaga, unica
arma de qte por imprevidencia iae
munira.
D. Ignez metteu-se no mneio de -s.
Nao, nMo, exclamou: ai a-
mos mais sangue do quo q ario
para defender os nossos lares.
Os nossos lares estLo send ac-
commettidos e incendiados, exclamou
Calpuc corn raiva, e este miseravel re-
negado, que blasphemy a religio de
Christo, vai morrer as minhas maoe: -
E repellio corn fora a esposa.- "-1.
Travou-se uma luta d6iaua, i.
Eu s6 tinha a rninha adaga,-*
0 reoi do desert era vigoroso, a. s,
valente, e as armas de que vinha-c-
berto defendiam-n'o dos meus golpes.
Para me defender dos seus via-me
obrigado a recuar. .
Ouvia jAi perto, muito perto*os gri-
tos e os tiros do arcabuz dos t4us sol-
dados, no Jundo dos aposen poel
porta que Capuc delxara ab lS-
tara-se urn clardo aver,
NMo podia por6m al g
port. As mulhe'res, Stda.
giram por outra ; tihhado
eu i. ^indio. Elle carrf 0
:id -T recuando. AlinW
uMe a bra,, esquerdo
da hacha, e em seguidt


*1 ./
^.-




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E446YXRIN_SGTYE0 INGEST_TIME 2014-05-22T21:29:58Z PACKAGE AA00011611_16200
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES