Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16145


This item is only available as the following downloads:


Full Text



































































Fol exonerado, sea pedido, do
cargo dejuiz municipal e de orphbia
do termo do Rio Formoso em Per-
nambuco, o bacharel Laurindo Car-
neiro Leao.
Poi deelarado avulso o juis e
direito da comarca do Baixo Mk-
rim, bacharel Francisco Jo*e Mon-
teiro Junior.








(Eipecizil para o Diario)


LISBOA, 3 do setembro.

Avalia-se eva-52 o numero-dam e-
timaS fetta pete c02"owe wvtooft
em Novelda e Alicante.

SHANGHAI, 3 de setembro.

Depoix do bombardeamento de


Dr. Joaquim do Albuquerque Barros
Guimnarles.-Informe o Sr. inspector da
Thesouraria de Fazenda.
Manoel Cavalcante Lins Wanderley.-
Encaminhe-se,
Maria Jbvita do Barros Wauderley.
Sim, safisfeitos os direikt fiscaes.
Maria Fejancisca da Conceiglo.--Remet-
tido ao Rv&. Sr. idrector interino da colo-
nia Orphanologica rsabel, a im de admit-
tir o mentor Quando houver Maria Flor'"Maciel de IMcedo.-Intor-
me o Sr. Dr. inspector geO |i.instrucSao,
pbHlica. Castro.
Saturnuoa J Alotp 4,l ^o
Pa.e- portaria lu .
Steretaria da i46ia de Pernam-
buco, 4 de sten ,i o 1884.
porteiro3
..., Viga.s.

Comma"i40 Arimas
QUARTEL DO COMMA"O- DAS ARMAS DE
PEBN a 0o 4 pDE SETMBRO DE 1884
md dia n. 1,483
Em nouB4be S. he. o Sr. desembargador pre-
sidente da provineiaL conform recommendou em
officio de hontem datado, louvo o Sr. tenente do
14. batalhio de infantria Leona4Luiz Pinto Ri-
beiro polo bonds serviqo'prestado0# qr no exercicio
do cargo de subdelegado de Catwene quer no com-
mando do destacamento dessa localidade-
(Assignado).--rancisco Camello Pessoa de La-
cerda, coronet commandants das arms interino.
.onformne. 0 tenente Joaquim Jorge de Mello
F4o, ajudanto de orders, encarregado do detalhe.
": Z epatrU1o da Pel*fela

licia do Peambuco, 4 de, setembro deo
1884.-hIm. e Exm. Sr.-Participo a V.
Exc. que forum recolhidos A Casa de De-
tenc~o os seguintes individuos:
A' minha ordem, Sebastiana Maria de
Farias, alienada, ate que possa ter o con-


Wou-Tcheou, iOcou tranquilla esa I veniente destimo.


eldade.

PARIS, 3 de setembro.

A Allemanha e a Inglaterra man-
daram retirar da China os me atsub-
ditos que ali t me achavam em ser-
Vieox dense pals.

Agencia Havas, filial em Pernambuco,
4 de setembro de 1884.



INSTRUCIO PfOPULAR


A' ordem do subdelegado do Recife, Jo-
anna Bernardina de Senna e Francisco
Lopes de Albuquerqun, por offensas A mo-
ral public.
A' ordem do de Santo Antonio, Umbe-
lins Cordolina do Nascimento, por distur-
bios.
A' ordem do do 2.o district de S. Jos6,
Jose Alves Pereira Mai&, por disturbios.
A' ordem do de Afogados, Joao Jos6 de
Sant'Anna, per diaturbios.
0 subdelegado do 2.- district do S. Jos6
remetteu ao juizo competent o inquerito
policial a que procedem contra a' subdito
hespanhol Domingos Garcia Peres, por
crime de tentative de norte.
Deus guard a V. Exc.-Illm. e Exm.
Sr. desembargador Jos6 Manoel de Frei-
tas, muito digno presidonte da provincia.
0 chefe de policia, Raynmuno Theodorico
de Castro e Silva.


ADDITAMENTO AOo DESPACHOSDO DIA 20 DR
AGO8TO PROXIMO FINDO
Almeida & Filhos.-Iu eferid.
Silla & C.-Indeferido cm face do art. 3f as
posturas.
DESPACHOS DO DIA 2 DO CORRBNTE
Pedo Sr. Dr. Josi Osorio cemmieari
de edificaiges:
Gerente da Companhia dos Trilhos Urbanos do
Recife a Caxanga, em additamncato a commuiPA-.
$o e remessa d plauta que fes a Camara, p.e
que se lhe made dar a eordeaao qe deve tomkr
os trilhos das ras dos. Afflictos a Ponte d'Uchoa
para o terreno da referida companhia..- D-e a
eordeaWo de accord comn a plaixta levantada.
Joao de Deas, pedindo licenga par mandar fa-
zer um telheiro Do caixao da casa n. 7 a ruagdo
Imperador afim de que nelle possa recolher ani-
maes e carrots, bem como para fazer no referido
caixio as obras necessarias ao mesmo mister, alar-
gando duas portas para portao. Sim, na f6rma do
parevet e observadas restrictarnente as disposi-
goes dos arts. 54, 55 e 56 da lei n. 1,129, e pago
b imposto.
SPaulo Jose6 de Oliveira, podindo licenga para
-nandar concertar o lageamento da entrada do
portao, substituir o ladnrilho por assoalho, picar e
rebocar de novo uma pequena pArte de um dos oi-
t5es, scaiar c limpar a frente da casa em que resi-
de sits a estrada ,4e Apipucos, povoao do Mon-
teiro, tudo nos terms do art. 48 66 da leiJn.
1,791 de27 de julho de 1883.-Sini, na f6rma d)
parecer e page o imposto.
Silva Machado & C., pedindo icena para abri-
rem um armazem de carne secca no predio n. 44
a rua de Pedro Affouso.-Como requerem.
Palo Sr. G6es Cawloantt commpiseario
depwlicia:
Bento Monteiro da Silva, pedindo lieuen para
canalisar agua para o predio n. 29 a rua do Via-
condo de Albuquerque.-Como requer.
Francisco Barbosa & C., para abrirem um ho-
tel na casa n. 4 a rua das Larangeiras. Cormo
requerem, pago o imposto competent.
Francisco Octaviano Soares, para abir umn de-
posito de cigarros em um quarto do pavimento
jsrreo do predio n. 16 a rua de Marcilio Dias. -
omo requer, pag o inposto competent.
J4Augusto de Faja6s Correia Cezar, para es-
r gaz para a casa n. 34 a rua de Joao do
i-Oomo requer.
oo Baptista da Sila Praxedes, par eanaa-
'W ga glWp,**-.JL SO area da .
canalisar agua pars a de n. 68 a rua da nei
-Comb requbr.
Maria Jlis Pen6sBraga & C., pars a&l-j
rem uma tavern na casa n, 160 a rua do Mar-
ques do Herval bern como umn letreiro.-LComO re-
queremi, pagos os impostos competentes.
Secretaria da Camara Municipal do fe-,
cife, 3 de setembro de 1884.
0 porteiro, '
Leopoldino C. Ferreira da Silv a.


EXTE iB
correspondenuia do Diarioe d
Pernammbueo ^
PORTUGAL-LISBoA, 23 de agosto d
1884
Recebeu-se em Lisboa o gravissimo telegramma
que segue:
Londres, 21, noite.
A Agencia Reuter recebeu um telegramma de
Mogambique, datado de hoje, annunciando a su-
blevaoo geral dos indigenas da Zambezia. A
forga portugueza foi completamente derrotada, fi-
cando todas as pragas mortas ou feridas. 0 go-
vernador portuguez pedio reforgos A metropole.
Os jornacs de Lisbo&. de 22 deram esta noticia,
commentando-a diversamente.
Uma folha da noite, por6n, accreseentava que,
tendo procurado obter informagoes no miunisterio
da marinha, alli Ilhe asseguraram, que nenhum to-
legramma fora recebido polo governor. A infor-
magao telegraphica referir-se-hia, portanto, ao
case de Chipitura, quo 3j era conhecido.
A Agencia Havas n'uara notes remettida hon-
tem aos jornacs desta cidade, tambem formula
igual parecer.
A 21 do corrente seguio do Tejo para Mo-
9ambique a canbioneira Quanza, conforme estava
determinado. Leva forcas para castigar o regalo
de Chipitura que victimava alguns ofilciaes e sol-
dados nossos. Da India tinha partido ja pmaa
aquella nossa poasesslo africana um outro navio
do guerra coin trepas destiodas a corrigir' ess-
ltiger aquolies inai as r^ e s
O estsdo-malot do Quaasa 6 emiposto dos Srr-
e.api~teoneats Saiupalo^ eih t-


-a^^iNl* q dote'renos apgsrvios coneodidos
I Pinheiro Chagas, minsatro da marinha e
t a;pre~sgue no augeda violeneia. Combsa-
tfwA^ ewmmesao, o JProrgfto e o Corrsio da Noi-
te, (* Lisboa e o P riio d Janeiro do :Porto, e
tpuits omtros jornaes. progressistas das provin-
cia As folhas republican tambem tem estra-
do i eoteu.da.. ntreotanto o ,Sr,Chagaa fiea e
'uma ekqra o que fez agora sAs Ctldas da Mai-
nabs ieembido eom foguetes, arcos triumphaes
e vria# -hilarmonicas. Con va t
NXwoo teliqaidari o leito o a"o 96
este, i que dalo & Asesslo legislative um
caraeteitempestudso e assas incoimpativel eom a
tranquillsaeresidade que dovera acompaahar a
revia da acostituicao do estado.
Dorningo 24 (azauha), 6 que seo enetuarl
a inifest o ocivica a memories does patriots de
1824 personificados em Manoel Fernandes Tho.
m ,em cuja sepultura vio dep6r coras as. cor-
porare e deputag5ee que prometteram fazer
par6 doprestito, ao quali se nao assoeiam nerm
osj i regeneradores, nem os progressistas.
rL.de on ao U* vies foi promovida polo
part ePublicano. Apenas um outro journal,
nao mano, adherlio, como o Diariodoe Noti-
cia,, monarchic libers, que tenm una tiragem
diaa de 26,000 exemplares, mas que n o professa
appamete ou ostensivameute a political partidaria
de nenhuma das fraceos militants.
SEis o programma do cortejo civico, que o povo
do isboa (diz a rubrica) tenciona realisar no dia
24 d agosto de 1884 ao tumulo do benemerito
portngqsz Manoel Fernandes Thomaz, em home-
U B A revologlo de 18S:
?.A I9oe !f(ar cimeda Thomas, tendo
resolvido olenilaro dia 24 de agosto C-m um cor-
ejo ozvioitmulr o d'aquelle que foi alma e glo-
na da reoi o dI 820, organisou Pela seguinteo
f6rma o program 4'esta est s, destinada a ser
uma enagem prustada, n'esta cidade, so pa-
triotaton e A liberdade.
0 pmstito sera organisado na Prava do Com-
wercio e peporrerk a rus Augusta, darn a volta
malojVspbir, a rua Nova do Crio, deseendu
e ernt lentr do-Ar-u
BeaaL*ei0 lurjmb^ eW ahi seguir* el, -d rum 4
traveama do In~nBK a direits. doSef8 Pulo
Me aWO-Vieta, aulgo do Conde Bro i^ea~
da Esperanca, rui do Po9o dos Negros, largo do
Po9o Novo, ruan dos Poyaes de S. Bento, rus 48 .
Bento, rua de Santo Awbrosio, Santa Isabel #at
so cemiterio dos Praseres.
A's 2jhoras da tarde, acommi isoldirigir-se-ha
pra urma barraca de campanha, improvisada no
Terreiro do Pao, onde os representantes das diffe.-
i:ntea associao, clubs e redaCeAe assignaram
o competente auto, qu a ficara archivado na casa
dk AuOcwia~o E ,wr Fernndee 77omas.
A's b haa da tarde em ponto subirlo so ar 2
gyrandolas de foguetes, urma de preveaco e a ou-
tra de parfida, toando todAs as phylarmonicas, so
mesmo tempo, o hymno de 1820 ou unm trecho
jualquer de-musica.
? Ordem de formagdo
A formacao realisar-se na Prea do Commercio
corn frente para a cidade. 0 ingresso no recinto
e pela nirua da Prata, por onde devorao entrar to-
:as as associates.
Todas as corporames que form chegando irAo
oceupar o lugar indicado pela marca*o.
A entrada na praga prineipiara A 1 hra da
tarde.
As associacoes eomcvarao a desfilar pla le guin-
te ordem:
lO-OCorporaces de bombeiros voluntaries.
2-Sociedade phylarmonica Atumnos de Apol-


62-.6 remio da classes trabalhadoras de Abran.
tee.
63-Assoeiaeao humanitaria dos operarios lis-
bonenses.
64-Sociedade Recreni operario.
65-Academia dramUatic Brazo.
S66-Real associao dos architetoe oivis e ar-
cheologos.
67--lub Raedo ejstisa.,
68-A.*siaAodoe sapateiros lisbonenses.
,:.69--Corporaoao dos Oleiroa de irtaboa.
:'1 70,iAeadfflEa S'-" "lfl^ I'seltemibro..,,
72-Coiperalo dos tanoeiro.
73-AssoeiaeAo de soccorros mutuos A Previ-
dente.
74-Club dramatic Tasso.
75-Associaco auxiliadora dos ventedores de
vinhos e bebidas.
76-Turno dramatico-14de julho.
77-Sociedade philarmonica Recreio Instruc-
91o dos operarios ds offieinas'do eaminha de fer-
ro do norte e leste.
78--Asscia*o de soccorros mutuos S. Pedro
em Alcantara.
79-Club daMontanha.
80-Associa- o humranitariu Camoes.
81-Corpomaco dos fabricantos de plo e sens
empregados.
8"2-Assoiao monte-pio de Santa Cecilia.
83-Sociedade cooperstiva 27 de Novembro.
84-Monte-pio de beneficencia de Santa Moni-
cs.
85-Academia artistic recreativa lisbonense.
86-Grupo dramatieo Vitor Hugo.
87-Caixa de soccorros da casa da noeda e pa-
pel sellado.
88-Associaglo dos trabalhadores bejenses.
89-Associacao de soccorros mutuos e monte-
pio democratic portuguez.
90-Club Anslmo Xavier
91 -Sociedade Incrivel almadense,
S92-AssociaI o dos artists 'almadenses.
9 (Club Passes ManueL
94-Amsocia doe aoeofmos mutuos Jos0 Es-
tevAo Coelho die Mdgli
S.e tdoe tabaco
portuguez.

97-Assoeiao su ixar dos ihab dos do
trabalho.
98- Associacao Escolas Vieira da Silva.
99 -Associsgao de soccorros nmuituos Autono-
mia municipal.
100-Club Jose Esteveo.
101-Sociedade philarmonica Esperanca e Har-
monia.
102 Associaao homoepathica de soccorros mu-
Juos e Fratemnidade.
103-Club eleitoral e democratic 15 de Setem-
bro de 1820.
101--Sociedade de Relojoaria de Lisboa.
105-Club Phebus Monix.
106-Associacao dos ferreiros e artes correlati-
vas.
107 -Club Xavier de Arruda.
108-Associagio homnepatha 24 de agosto.
109-Cooperativa industrial social.
!110-Associaco humanitarian S. Jos6 1 de de-
zembro de 1870.
lul-Sociedade phylarmonica da fabrics de
longs de Sacavem.
112-Assoeiaglo escolar e eleitoial 24 de agos-
to de 1820 (Saeavem). -
113-Commissio trabalhadora e artes correlati-
vas.
114-Sociedade phylanrmonica Recreio Meyer-
beer.


lense.
Carro da Commlssdo
193 Commissao promotora dos festejos.
194-Associago eascolar e eleitoral de Ferian-
des Thomaz.
195-Sociedade Phylarmonica Recreio Alcanta.
tense.
(rdem de march
A's 3 horas da tarde o cortejo prineipiarA A des-
filar, seguindo o iatinerario jA indicado, passando
todas as assoeiag5es e mais corporaoes em frente
da barraca, onde receberlo as homenagens da cornm-
misslo promotora doe festijos.
No Cemiterio
Ao chegar ao eemiterio as associag5es passarlo
em continencia per junto do tumulo de Fernandes
Thomaz, onde depositarilo as suas coroas, disper-
sando-se em seguida.
As eseolas s0 comparecerlo no cemiterio.
Em none da commission tomara a palavra o Sr.
Dr. Magalhans Lima, seguindo-se depois os outros
oradorts, qne se insereverem pars ease fim.
Este programme vinha hontem no Seclo e na
Era Nova, folhas republicans de Lisboa.
Parece que al6m do Sr. Magalhiaes Lima fallara
tambem o Sr. Eduardo Coelho redactor e proprie-
tario do Diario de Noticias per ser esta a folha
mais antiga, des que adheriram.
Devia ter men teaalo acima que as Instituises
ujemual oa ....ico .
0 Dirio da Mad, orglo do partido consti-
tuinte, tambemanto adheria.-
Entretanto polo programma podemrse calcidar
que o prcstito e os cunosos representaram mais de
50.00. NUo quero dizer cem mil porque no tri-
centenario de CamSes, a manifestagclo nao tinha
character politico (embora propendesse a sua mini-
ciativa para o partido republican entAo muito inm-
nos organisado do que lioje) e porque muitos mi-
lhares de pessoas vieram da provmicia, viessem
entao a Lisboa, para assistir Aquelle festejo.
No centenario do Marqueade Pombal ideia nas-
cida no club academic e per tanto de imciadva
democratic tambem, a concurrencia ao prestito
-civico foi espantosa.
E' de esperar que os iniciadores e promotorse
d'esta demonstragio se esforcem para que uao
haja o mais leave dissabor.
Mais noticias :
Setubal
Um grupo de republicans decedio representar
no cortejo civic do dia 24 de agosto de 1884 em
hours de Fernandes Thomaz o partido republican
setubalense.
O Club Henriques Nogueira faz-se representar
no cortejo cem um vistoso estaadarte vermnnclho,
bordado a verde e a ouro, expressamente maniJa-
do fazer para este ncto, e tambem corn urma linda
corma de carvalho e louro enfeitada corn bagas e
espigas de ouro.
As janellas do C.ub ,serao adornadas corn b:. n-
deiras e flores, havendo A note uma brilhante it-
luminagio a gaz.
Esta em exposigAo naloja do Sr. VerolSeniLor
na runa Augusta n. 169 e 171, a coros deo cortica,
que os operarios de industria rolheira, depoe no
dis 24, no tumulo do grande patriots Fernandes
Thomaz, em nome da classes
0 Club Republicano de Aveiro, faz-sereprescn-
tar no prestito civic a Fernandes Thomaz, pclos
nossos amigos Manoel Marques de Almeida Junior
e Joao Ferreira.
Varios proprietarios de botes resolveram emban-
deirar e illuminar as suas.embarcagoes no dia 24
de agosto. conform se tern usado por occasilo de
festas nacionaes.


I


















































commercio.
Diz-se que ehegou a Madrid, approvada pelo
general Serrano a circular da esquerda, e que bre-
vemente serA destribuida pelas provincia, autori-
sada somente corn a sun assignatura.
Em alguns circulos politic-as diz-se que to--
non a reproduzir-se o incident Pidal-Maucini.
0 governador de Madrid multou em dez mil
reales a empresa do caminho de ferro,.pela demora
que teve em desembaragar a via interceptada polo
ch)que de Torrelodoues e outros dez mil per ter
feito parar o comboyo -correio.
Foi assignado polo rei o decreto estabele-
cendo a r6de telephonica por conta do estado.
Acabou a grave que, durante cinco mezes foi
sustentada polos officials oleiros de San Felix de
Guixoles (Gerona.)
Franca
Parece que o ministerio Ferry teve a habilidade
de conquistar a adhesao de alguns senadores do
partido cons Lrvador.
Ni rounito das direitas da. duas camaras le-
vantou-se violent discussao.
Certos deputados censararam aos senadores o
soeu procedimento, e come consequencia, a assem-
blea dissolveu-se, decidindo-se que cada um faria
o qaue lhe approuvesse.
Constava a um informador de nm journal mo-
narchico, que varies senidores da direita, vendo
compromettida a sua situacao, haviam entrado em
negociaaes corn o governor, que se apressou em
chamnal-os A si.
Foi apresentado no senado francez, polo governor
o project de lei relative a eleilo de senado-
res.
0 project modifica ndo s6 o artigo 7o da lei
constitutional de 24 de fevereiro de 1875, mas
ainda urn certoe numero de artigos da lei organic,
de& de agosto de 1875.
0 artigo lo do project estate que o Senado se
comporA de 300 membros, dos quaes 225 serao elei-
toes pelos departamentos e colonies e 75 polo So-
nade aCamara dos Deputados
No art. 2o determini-se quantos senadores de-
vem ser eleitos enam cada departamento, e pelas co-
lonias.
0 art. 38 diz que ninguem pode ser senator sem
ser franeez, ter 40 annos de idade pelo menos, e
estar no gozo dos seus direitos politicos e civis.
Acerescenta que os membros das families que rei-
naram em Franfa nao sao elegiveis para o Se-
nado.
Os senadores dos. departamentos e das colonial,
diro art. 4o, serao eleitos per maioria absolute, e
onde powder ser, por escrutinio de list, per um
collegio reunido na capital do departameato on da.
colonia, e composto dos deputados, dos conselhei-
ros geraes, dos conselheiros d'arrondissement, dos
delegados eleitos d'entre os eleitores da communa,
per cada couselho municipal, em numero proporcio-
nal ao dos membros do conselho.
Estabelece-se no art. 50, que os senadores no-
meados pelo Senado e pela Camara dos Deputa-
dos sao eleitos por escrutinio de list, sempre que
for possivel, por maioria absolute de votes pelas
duas cameras formando um s6 college, mas pro-
cedendo A votaglo em duas assembl6as distinctas,
no art. 60, que os senadores eleites pelos departa-
mentos e pelas oolonias sao eleitos per nove an-
nos e renovaveis por um tergo tudos os trees annos,
no art; 7o, que os senadores eleitos pelo Senado e
pela Camara dos Deputados, sao igualmentente
eleitos per novel annos e sabstit ridos quando ter-
minar o sou mandate.
N3o sera, porem, alterado a situacao dos sena-
dores eleitos pela assembldea national, e a dos elei-
tos pelo Senado anteriormente A promulgagao des-
ta lei.
Quando terminar o mandate, c em case de vaga
por morte, demisslo, ou outra qualquer cousa,
preencher-se-ha este no prazo de dous mezes.
0 art. 8o modifica algumas disposicUes da lei
organic de 2 de agosto de 1875, sobre a elbigo
dos senadores, dispondo a form porque hiao de ser
eleitos polos departamcutos, ou pelas colonies,
devern ser preenchidas no prazo de trees mezes qu-
precedesso a renovacao tricnnal.
0 art. 90 revoga d;-.rs-its disposi9ees de lei de
21 de fevwreiro sobre a organisagAo do Senado, e
da lei de 2 de agosto d-' 1875 sobre as elei5es dos
senadores.
A assnombl:a tiacional franceza terminou os seus
tral alho iesepois de tor approvado por 309 votos
contra 172 o project de lei da revislo partial
das:;lois constitucionaes.
A nona e ultima sessao, que naio durou memos
de seto horais, p:assoa-se em mais socego. de que
as precedentes.
Discutio-se umea omnda do Sr. Bernard La-
vergue, tmndente o inscrever na constituicao o
principle da eljicao dos senadores pelo suffragio
universal. Essa emendl foi rejeitada, bem como
urna do Sr. Raoul Duval, que propunha que o Se-
nade fosse eleito polo suffragio universal em ca-
thegoria de elegiveis.


aventarea'hypotbesedo..s 4 nm
rencia, etal+'aos-qt *s---ssaeeds,.
0 governor inglh.rejolvo- fisnaletea -
viar nma expedigio emua-Soccorro dQrdane para
esse fim estA-se pseeedeudno Caiu -aIpreparti-
vos consideraveis. Aproveitar-se-i*a chia de-
Nilo para subireste rio. O(Thnuui debke m
Berber estia baudoaad, vito;qwe.e-si
rio dar batalhb dezsvezes ea3 'paOspaiz qima4o
polo sol, desprovide-deagun6,B o bawraum
profundos, e atravessado per eoliii"elevad an-
tea de chegar a Berber, que sflialpo Biir
Seguindo pel no ritodos estes in0e0vftim do-
sapparecem. 0 success da expdfi ; qt4 asse-
gurado, per isso qne 6 apenas unu.n q ta dev ia-
terial, 'e de dinheiro. e vai-ae at Khartumn, sem
ser necessario tomar Berlim.
0 malogro da eootereneia vai produzir urn dos
seus effeitos inevitaveis, obrigaa Inglaterraa eie-
var a effective do corpb de occupaXo no Egypto a
10,000 homes, para fazer face As necessidades
da expedicao projectada no alto Nile.
0 reviramento subito, que se deu nas disposi-
95es do governor britannieo, 6 caracteristico de nova
situano.o
Ha algumas semanas, urn ofador ministerial
nao podia fallar sobre a sore do defensor 'de Khar-
tum sem dizor que o general Girdon se colloeara,
por sua propria iniciativa na situaaggo em que se
acha, que os seus acrtos nao compromettiarn a res-
ponsabilidade do governor, e que este nao podia
ser obrigado a libertar o goveraador do Soldo.i
A linguagem dos ministros da rainha Victoria
mudou n'estes ultimos dias, em todos os seus dis-
cursos fallamr nos deveres da Inglaterra para corn
Gordon e dos sacrificios que 6 necessario fazer
para o ir soccorrer.
Aposar de, ha muito tempo o govern inglez ter
repudiado todo, e qualquer projeeto de expedilo
military ao Soldlo, acaba da pedir urnm credit do
300,000 libras para esse fim, e o Sr. Gladstone
nao occultou na Camara dos Communs que aquella
sonmma nao ra mais do que umarns parte da despesa
total.
0 marquez de Hartington, ministry da guerra,
den contas ao parlamento dospreparativos militares
em andamento ; e o seeretario parlamentar dos
negocios estrangeiros, declarou que o governor rees-
pondera as solicitag5es de Gordon e que emprega-
ria todos os seus esforgos para informar o general
da tentative feita para o libertar.
Na mesa sessao da Camara dos Communs, o
Sr. Stafford Northcote pedio que ses dease cbnhe-
cimento A camera das lnstruc0ees dadas a lord
Northbrook, nao segundo a decllarabo do leader
conservador, cor o fim de provocar urma votagAo
sobre esta quest'o, mas para dar uma occasi.o de
se discutiremr os negocios egypeios.
0 Sr. Gladstone oppoz-se a essa mogo, obser-
vou que o governor accedendo aos de'eios do Sr.
Northcote, se impunha a obrigaglo de linmitar d'ora
A vante, a missao do primeiro lord do almirantado,
e que, por esse facto ahenaria essa liberdade que
o mAo exito da conference The restituira. 0 pri-
meiro ministry a proposito d'isto fez a apologia da
sua political egypcia, concordando em que o accor-
do anglo francez se reteria a urma situacao passa-
dae s6 tinha um character historic.
Urma carta dirigida de Berlin, so Pastor Lloyd,
expSe os motives da attitude tomada pela Alema-
nha na eonfereacia egym a, attitude que deu em
resultado urma serial tensieo nas relagoes da Alema-
nha e da Inglaterra.
0 Sr. ds. Bismarck diz a carta 6 evidentemente
opposto a posse do Egypto pelal Inglaterra.
Al6m dos interesses commercials da Alemanha,
e de certas considerag5oes que o gabinete de Ber-
limr n'este moment tern para corn a Frana, ha
ainda a integridade da Turquia, que o chancellor
quer defender a tedo o transe.
Se o Nil o cahisse nas mlos dos inglezes, os
francezes descobrriam que tinham direitos sobre
a Syria, e os russos aebariam o frueto de Byscen-
cio maduro, e born para colher.
E' portanto, urna political eminentemeute conser-
vadora a que o chancellor segue na questao egyp-
cia, e ha de defender essa political corn a sua te-
nacidade habitual
A opinilo public no Egypto, segundo diz o
correspondent do Times em Alexandria, approval
a nova expedicao projectada pelo governor ingtez'
mas lamenta a censura quo clie aguardasse para
tio tarde.
Diz-se que para o born exito da expedicao, 6 ne-
cessario que ella part jA, e nao sc podem exptiear
os motivos que levaram o governor inglez a sus-
pender ha alguls mezes, os preparatives que orde-
nsra, para a expedi.o so Solddo, o que hoje esta-
riam concluidos. -
0 Times, commentando as declaracsea feita na
Camaras dos Communs pelo Sr. Gladstone diz qua
a liuguagem do ministro parnce muxto ambigua e
que as suas palavras nuo offerecem a menor ga-
rantia corn related A eficacia da missao de lord
Northeote. *
Fallando em segui~a da expedicao destinada a
soecorrer o general Gordon, o Times declare queo
movimento das tropas- dave comecar no proximo
mez, e manifesto o sen. pesar por se ter perdido
um tempo precioso ebm preparatives, que ha toni-
to tempo se deviam ter concluido.


Aus tria-Allempanha
Despachos de Vionma dizem que o conde Kal-
noky partio no din 14 para Varnin, oende durante
tres dias seria hospede do princ.pe de Bismarck.
A entrevista doA dous homes d'Estado sobre-
salta o mundo diplomatico, e provoca commnenta-
rios de toda a imprensa europea. Na Inglaterra,
bern- come 'na Allemanha, e na Austria insisted
em ver alguma eousa mais do que um acto.de m-
ra cortezia nareasbu.o do ministry dos negocios
estrangeiros da earehia autiL-hungara e em
darilhe unamff'ignifieag9 opolitiea.
A situaao :intrnaeiomnal que a mallograda con-
. ferencia inispirotiNeowa Impresa Livre de Vien-
na, as segaintes reflex :s -s
5 A situadio actual da Iiitglterra 6'a de um
Sisolamento cotpleto; e -s resultados deploraveis
da su potitica:tetna anle sos6 as cenoe.en-
cias natraaes- d ua, politicaseontadictofia, -
tante," .eprehea*ve1: sao ao eamo


Dii ut tdelgramOa-O ec -paua s : m qu0
"edioo +ao *ka

defoiane qu& a2 irag-dsadei ..aBB I

Crutaua de 22 a n as bae oasr ae Clhins-Ae- as
deafruirao 6os arsemaes. 6 em seguida oecapiaro as
mpiks, eo< porto dce-'K6Is4tg cow(Hi^ pendlf 0 illi.
Contnnamae egoeap~es tre -a China -e- a,
Franca respeitodaitnm~o ^^^^^^
Osjornaesd 2a .m saber quo o governor
chinez nAo aceita a ftima ondioe m mpot
pela' FPranga 0 eneanado de'oeg s aFran-
9a em Pekin deve ter j& Cahid d'Teaq lal eidade
parairjuntar-se aoSr. Patre-notre, qua perma-
nece emSbahngais."
0 ministry da Chinaeem Paris aviaseao Sr. Ju-
lio Ferry de-que tinha reoebido ordemde voltar
para Berlim. 0 Sr- Ferry mandou-immeOaitamen-
te entregar-lhe os' pass-portes.
*Mfexico
Foi deseoberta no Mexico uma conspirao de
pequena importancia, ao que dizem. Datma gene-
raes, Ramirez e Mejia, cumplices na conepira&o,
foramn mandados fuzilar pelo governor da republican
mexicana.
Per*
As noticias do PerA slo novamente bastante
obscuras. Ha dias annufciavam os despaehos de
Lima que o general Caeeres estavade novero senior
do poder supreme.
Urn outro despacho, mais reeente, aeerescenta
que isso foi cormmuunciado ao corpo diplomatico, e
qne aquelle general nio reconhece o tratado de
paz assignado com'rn o Chili, .-
Mas o que 6 feito do general Iglesias, que as po-
tencias haviam reconheeido come president da re.-
publica peruana! Qa despachos nUo dizem unea
s6 palavra a ease respeito.



ETmi

Assunptos lby0 apeio.-Pelos ultimos
telegrammas da Europa, referentes ao cholera
aziatico, sabe-se quo a Hespanha foi invadida
pela terrivel epidemia, ea que na Franua e na -ta-,
ia, ondes parecia ter deelinado a intensidade do
mal gangetico, reerudeseeu elle ao ponto de se j 0-
gar opportune dar sciencia do fact ao mundo in-.
teiro.
E, quando todos os homes da .saeieacia sao ac-
cordes, por today part> em aeeselhm Como prin-
cipas medidas prophylticas as qu dizem reu-
peito A hygiene, tasto puhlica& ceomew,
d6e-nos immense vex que, ent Is,. A" deospito
das constantes e, quii impertinentes reelaman
5es da imprensa, coatinuam deeourados taesa
assumptos, como se fora de todo ponito impossivel
urma invasao da terrivel peste do Ganges.
Por todbs os angulos da eidade do Recife, e at6
nos mais publicos lugares, continual a existir
monturos asphixiantes pelos gazes deleterios queo
exhalam, aguas estagnadas e lamWaaes putridos,,
que causam nauzeaa e viciam a economic das pes-
soas que lhe demoram nas vizinhanWas, animae&
mortos e em decomposigo em muitos pontos, 1im-
pestando o ambient, e emfim todas as mais im-
mundicias e causes de insalubridade, que repeti-
das vezes temos assignalado.
Por outro lade, o servigo de- varrimento das
ruas e pragas continda a ser feito em horas incon-
venientes e de um modo incoinpletisaimo e por
demais defficiente, e o lixo das casas ainda conti-
nua, como d'antes, a ser apenas removido duans
vezes por Gemana!
A Cantara Municipal, ap6s o laborieso parto da
commissao cumbida da slidaaalbrdade e hygiene.
public, volveu ao sou proverbial indifferertismo;
e a reterida commissao, depois das restrictiesi-
mas medidas que tomou, e que suppozemos ser o
inieio dos seus trabalhos, quedou-se na mesa in-
differenca, come me tivesse esgotado todos os pos-
siveis meior, omeO se tivesse dado o seu unieo a
natural each.
E as causes prediaponentea para augmentar a
reeeplividade da epidemia ahi estao no antigo ea-


tado.


Nada se melhoro, e nnem ao menos uma pA


-de area -on de cal foi lang' a sobre os esterqaili-
naes, que continunam a serTevolvidos palos poreos


aive u ua maanista es ; n e t usatnu qm s rema
ean torno do Iuga n atmosphere impregnad d
ega ...m..g zvoassdo a ghi i atW um

Acesces quae, ber frontei A eses casebre,
estA situada salliuma aln&pnliea freoentada pot
mnais de 40 crianoas, que dest'arto softrem as Lon-
seqa da-itieuria doeia da parophia. -
-Istd- simplesmente aintoleravel.
Jernall ts.- A' board do.paqumts nacoikal
Ceard, ante-hontemn sado do Par, yvet-eoem des-
tine A esta provineia, o Dr. Miguel Lueio d'Albu--
querque MellUo Filho, reactor e propnietario do
Diarw doGrao- ,.-
Pqr aeai de sitama ealtas.-O cidas
d0 francez Clovi Ronby, precisande dea-calsa
pardas, entendeu quIn as devia tirart o que realisou
aute-hontem, de Manoel Patricio o Sacramento,
que mmor. no corredor de ura escada A run do Im-
perader .
Hontem, no Recife e porto da ponte, encontron
Sacrameuto ao amigo velho envergindo as sass
qucridas caloas. Pedio-lh'as; mus Clovis nieo lh as
quiz d'x. Sacramento perde a paciencia e, lem-
brando-se de qquem o alkeio veste na prgaa o
despe, tenta em pleana rna,. ao meio dia em ponto,
pol-o em trajos menores Reluctancia de .Clvis,
descomposturas, atraeam-se e...' finalmente Clo-
vis, apezar de ter um s6 brao, quebra-lhe a cabe-
9a corn ocastlo de uma pesada bengala!
A polidia tomou conheoiaento do oecorrido.
Suapeit9 iaandm4aa-Tendo tide o sub-
delegado do 1o distticto do S. Jos6 denuncia de
que, na rua do Aleerim n. 12, fallecera um meaor,
suppondo-se ter side victimna de urn envaeesa-
monto polo mreieo ingerido para uma enfemida
deo que o aceommettera, mandou chamar o Sn. Dr.
Souza, que, prosedendo a vistoria, reeonfaeeeu ter
sucumbido o mesmo menor a ura congestbo cere-
bral, diag4ostico conforme ao do seus colleges
Drs. Loureiro, Barros Carneiro e Mello Go0ns que
todosWopitunram noseatido de naoter havido o sup-
posto envenenamento.
Vicoap4*e dat Livismuetl,.Segand.
fdna~annunpida, eel'hrou~so hottterp3l& maoJt&
na igreja do Paine a W mssa e ms tcnto solemnes
peol eterno deacanouda aalma do Viseonde do Ii-
vramento.
0 temple estava coberto de luto e no centre
levantava-se umanelevada e delegate e._ em uma
de cujsaa fiacss estva colloeado, coberto de crpe,
o retrbat a oleo do filado.
Foi grande. a .eonurrcneia. de pPvo, que aasi-
tie A rnanifestae~o de vardadeiro spnecp.dado pela
jata dda Santa Cando Misericordia A memoria
de seu irmlo bemfeitor.
LETormuazdo a ,tison sonune, subib A ttrinBma
ao;M,,BSr. momnM d MNIoal Morii-
C pIO onMindo rnas nta-vl Ora&o
funebre, emra quotornou salientes as eximias qua-
lidades ddo, finado, prendend. pr quas!i umhbra
a attengao dos ouvites.
Q atoque haviaceomeado As. 8 1/32 terminou
duas horas depois.
CiPllSt& --Aute-hbntem (3), na capella epis-
copal da Soledade, o Rvm. Sr. conego Dr. gover-
nader do bispado conferio a aollalo canonica aO
Rvm. conege Antonio Arcoverdo de Albuquerque
Cavalcante, na. cadeira de meatreescola. da ca-
thedral de Olinda, em que foiapresentado por
earta-imperial d 16 de agosto ultimo.
0 ato teve lugar la 3 hor" da tarde e perana-
to as testemunhauo`-vma. Sris Jos6 Affonso de
Lima e SA e Fra i Jaqikdwr Silva.
Capella de Mig.nelt- 0 Rvm. viga-
rio-de Afogads.reeaeu iaww (ns_ giateaemou-
a para as obras d* -apea de S &Miguel :
-I Ba~roo Ade ranjpe 20..
Dr-Andrade Lima 5000
Dr. C... -*O,5 000
Camilloe de... 21000
Manoel Gontalves 2430
Anonymos 2A00
36JO00
lIe 3rdU Becebemos hontem de Earisw u.
72 deste quinzenario correio da America do Sul,
que estA -no s"u 4o anno dr. existeneia.
Eis o summano deste nunmero :
La question soeiale au BresiL--Le minister
Daurtas et le Gonseil d'Etat*--- Discoura prononc6
par M. le baron de Penedo, a la conference inter-
nationale dA'education, A Londres. Exposition
bresilienne f Saint-Pbtebaburg.--. No0 informs?
tions.-Les D o.vmerteaado Mi Pasteur. --Avis a
nos abonnes.-Lots de terrains pour 1'etaiSe-
ment de colonies ARio irsde do Sal. PoeBer
de l'Eselavage etL Lgendos dos Indi.an (Osar
-dArauj..-Revue fusxaei6re-fa~s d&ivers. *-Unt
Manage au Bal de, P;pna (Dapoes) Rapport.
'sur Les mines d'Oaro-Preto, par M. C. Man...,
ngit cii--Dspr dts d pat...et..
P'.' a lrot ir-.W Corniesate -titutt sabs o Sr~jifai..
noel Toaqat- de Ausujp Saldawba as Ipuboaf
sue lavra. ; -, / .-' i "+ : -:'
Agradecem oabexmplar con quenos fe moi-
seeon.


aS W ;!.? *, :.: *+ i^ :1,- 1 *: ...
Srsuftdotemsidoemito, saiatonro-
MpPCW&jGP+h s hego. Paris o Sn.
Xaao,4iretfor do HoIWtaWsboun, orgpe o 0aia iam-
ialjjaponez.
iaraiAgos taJerevtdos pelo dito es-
epor aeercadalprensapeniO no sen paiz.
Em 1875 n1aeo spblicavam no Japio mais que
53periodieos; em 1876 o algarismo se eleven. A
,.em 1877 A 156, a em 1878, A 225. Presente-
mnte augmentou consideravelmente o numero de
peniedicos.
Os principles orgies desta imprensa slo cinco:
o fotehisitmbouvN, orgAo do partido liberal (aslim-
bomi, significa-diaxio), .o NiUnkihim& uny, dia-
rio officioso qe asegue a political do governo corn
-todas as suas variantes; o Tchoyashimboun 6 o
Mairitchimboun, orgios -do partido radieal, e, fi-
nalmente, o Ktoawmpo, qae 6 o diario official.
0 Nokinitchishimboun consta de 8 paginas do
tamalodasA do Peti Joiturnal, de Paris, e so veade
a 20 centimos, o maximno que o diario do Sr. lano.
Os outros periodicos so vendem a 15 centimos.
Debsaixo do ponto de vista da "redacago todos se
aohba organisadose A semellianga dos nossos, corn
a unica excopoo de qua so leem de baixo para
cima.
Nova enpedoSdo ao polo -Os officials da
marina rumass apresentaram ao almirante Sahes-
takoue umnovo project d'uma grande expediccAo
ao polo norte, fundado em que a experiencia ternm
demonstrado sutcientemente a impossibilidade de
chiegar per meia de embara Wes at o polo.
A expedite da JTeannee faz presumir funda-
damente a .existencia de muitas ilhas so redor do
polo. Assim, pois, se propa agora come base da
nova expediccdo As ilhas da Nova Siberia, arma-
senando nellas as provisoes neceasarias. Desde
eesslugar, at& ao polo norte ha unma distancia de
900 milhas, que devera percorrer-so a p6, deixan-
do em toda&apiaiauxsa aeitoe descobebota vive-
re,cearvAo,,vestido9s, etc.. Pste mode so iria.ga-
nhando terreno passo a Wasso, ficando sempre se-
guro o regresso da expediesa.
aEteprojeat*ecaja& piacipsesbase fieam ex-
po 9ae,sc d.amvolvidoe conveaientemente e n-
vitAo, depis. As sociedades scientificas para seu

Trata-se tambem de.abriri umsubscrip.o afim
daarbitrar meioparas os.gastos., que original a
atrevidaviagru qae so intent realisar.
Fuagid&-.Qe caeleula qua .aahiram de Marse-
lhaom, mn ede do cholera, 70,000 pesss;. as6 n'nm
sabbs4doinsoede julhlie- acudiram a estado da
visa-farra 7,O00 daspachando bagagenus.
Ckiolera-Btorbus-0 Gil Bas de Paris
public a. rtW:
Parihe, W- irihoo 18~ii-Sr. redactor do
Gi Blsa.-- ijo-o Sr. president do rou do
miainistros ums.commuaicagov pela qual aunnucio
qu~encoutreimnaporeaewrativo, eere contra, o eho.
lern, e the peao, que me facilite o neeessario para
fazer um ensaio public.
Para este effeito propenho :
lo Pernoitar eram uan sales de cholericos du-
rante o tempo quese julgue neeessario.
S20 Comrer em companhia dc cholericos.
30 Servir-me dos memos vasos, roupas, abri-
gos, ete, seaw tel-os previameate desinfeetado.
SSe ao.expirar o.apnaso, que ae me fixar, a epi-
de a a naorm+ tiver tocado, divulgarei gatuita-
monte mea proceasso de preservacao. -
Meu unico fim 6 de ser until a humanidade.
SWos autoriso -pars que-fagais de minha carta
o un., quae Ts. a prover. -
leie-Eff.ectuar-se-hao :
Hojo:
-Pew agents. Gs, m), a s 11 horas, na rua do
Imperador n. 43, 2.0 andar, de moves.
Pe. agen t. into, As 101/2 horas, na un- do
Marquez de Olinda, de moves, lougas, vidros etc.
Pe* agenfe 'Jarmo Silva, as 11 horas, na tra-
vessa do Corpo Santo n. 27, de moveis e outros
objeetoas.
Amanhl :
P& agent Guamdo. as 11 horas, na rua do Im-
perador n. 43, de predios.
Pdeo cente Garmo e Silv, as 11 horas, ma
ruma de S. Jorge n. 88, do moveis.
Peloe agaite Brito, 6As 11 horas, no pateo doCar-
mo n. 9, de moveisje quadros.
Terea-feira:
PdA agente Carmso e Silva, ao meio die., na tira-
vesea do Corpo Santo n. 27, de predios.
: Pelo agente Gusm.e, As 11 horas, na rua DU-
ique de Caxias n. 111, da armanao, mercadormias
mais objector dairetdid casa.
IPete agent AWfredeo Guimarcs, as 11 henas, A
rua do Bo Jesus -n. 45; de~moveis, lon1as e vi
ddros.
Milsll s faaelbre-Serdo celebradas :
,, ---afe: As 8 horap, na igreja do .Car-
'tao, pSw^ S alm o V s pa e d im a m eat o;i A sb 4p
1/2 +Istsa ats t per Alma dao Jo sp
lionas, ha ordent 3a de S. Frannisco,-por almade
Pnaacisao Candido do Amaral ; As 8 bioas no con-
vento do (Iarmo, por alma do Visconde do Livra-
manto ;-. sAa7 horas, na capella do Monteiro, por
alma de Manoel Teixeara de Miranda; As 8 he-
rae, no convento do Carmo, por alma do Visconde
do Liviamento.


ovuirnuwow etim uMzuutunint 110' uia o ae de
ietebro foio6seguinte:
, E. traram.para seremvondidos: 36 bois, pesan -
do 4,672 fkilos.
N o memmo dia entraram para o mesmo es.
tabeleeimento:
L eixe 417 kilos.
F Parinha, milho e feijAo, 82 cargas. *
Fructas diversas, 23 ditas.
Suinos,2.
Carneiros, 2.
preqos dea dias -
Carne verde de 480 ate 410 r6is o kilo.
Sauino a 640 reis o kilo.
Carneiro a Iiidem. -
Pa ba do W0, 400 ate 280 r6is a cuia.
0.Mi ,o e 480, a 360 reis a cuia.
FeijU de 11200, e 640 rs. idem.
SForam occupados:
44 talhos de carne verde.
12 ditos de suino.
13 ditos de fressuras.
64 compartimentos de legumes.
38 idem de farinha e comidas.
Deve ter ido arreeadada nested dia a minpor-
taocia de 180440.
Mataiiit.-PForam abatidas no Matadouro
PubUieo da Cabanga, para consume do dia 5 do
corrente 60 rezes.
Casa de Delteacnio.-Movimento doo pre-
sos no dia 3 de setembro :
Exiatiam press 346, entraram 6, sahiram 16,
existem 339, a saber: nacionaes 296, mulheres
9, estrangeiros 18, eseravos 16 -Total 339.
Arraneados 301, send : bons 287, doentes 14.
-Total 301.
Movimnento da enfermaria :
Tiveram baixa:
Jos6 Barbosa de Lyra.
Antonio Joaquim da Silva.
Ceomiterio puliteo Obituario do dia
1 do corrente :
Maria, Pernambuco, 7 annos, Santo Antonio';
bronchite.
Prudencio Jos6 dos Santos, Pernambuco, 25 an-
nos, solteiro, Boa-Vista; tuberculose.
Maria das Mercea, Pernambuco, 60 annos, Boa-
Vista; edema hepatica.
Isabel Maria da Paz, Pernambuco, 40 annos,
viuva, Boa-Vista; cyrrhose hepathica.
Miguel Francisco da Silva, Pernambuco, 40 an-
nos, solteiro, Boa-Vista; osteo-myelite.
Manoel Antonio Pinheiro, Portugal, 45 annos,
casado, S. Jos6 ; lesdo cardiac.
Maria Theophila da Coneeiggo, Pernambuco, 69
annos, viuva, Boa-Vista; hydropisia.
Antonio, Pernambuco, 2 mezes, Santo Antonio;
dyspepsia.
Hermina, Pernambaeo, 3 annos, Boa-Vista;
anasarca.
Quatro pela caridade.
-2-
Silvana, Pernambuco, 29 annos, solteira, S. Jos6
anasarca.
Izidoro Jos dos Prazer.s, Pernambuco, 48 an-
HgO, solteire, Boa Vista; bronchite.
*oaynw ODrreia Lima, Pernambuaco, 22 annos,
soltoieS Boa-,Yista,; aswia.
Alexandre Ramos. Pernambuco, 36 annos, sol-
teiro, Boa-Vista; aemina.
Anna Maria da Conceieo, CearA, 23 annos, sol-
teira, Boa-Vista cachexia syphilitica.
Joaquim, Pernambuco, 2 ann:s, Boa-Vista; b-
xigas.
3oaqamCaudido.Ferreira Pinho, Portugal, 59
I annos, casado, Boa-Vista; cancro do paritoneo.
Laura, Pernamibuco, 11 mezes, S. Jos6; den-
ti9ao.
Anna Maria da Conceieao, Ceara, 61 annos, viu-
va, Boa-Vista; bronchite.
Margarida Maria do Carmo, Parahyba, 11 au-
nos, S. Josd&; tuberculo pulmonary.
Cinco pela caridade.
-3-
Jose, Pernambuco, 2 dias, S. Joas; ao nascer
rnaoreau.
Severina, Pernambuco, 2 mezes, Recife; to-
tano
Francisca, Pernambuco, 60 annos, solteira, Boa-
Vista ; hepatite.
JoAo, Pernambuco, 20 annos, solteiro, Boa-Vis-
ta ; brochite.
Desiderio Jos dai Silva. Pernambuco, 56 annos,
viuva, Boa-Vista; tubereulo pulmonar.
Manoel Felix Barbosa, Pernambuco, 40 annos,
viuvo, Boa-Vista;. tabercube pulmonar.
Jodo- Carles dos Santos, Minas-Goraes, 43 an-
nos, solteiro, Boa-Vista; anemia.
Rosa, Africa, 78 annoe, solteira, Santo Antonio ;
erysipela.
Gustavo, Pernambuco, 5 mozes, Santo Antonio ;
espasmos.
Florinda Maria da Conceigdo, Parahyba, 25 an.
uos, solteira, S. Jos6; tuberculo pulmonar.
Seis pela earidade.



... PEINAIBCO

English Bank of lio de Janelro
( ited)I
Capital do BaE co em 50,000
ac~oes de 20 cada uma 1.000,000.
(anital realisado ...... .... 500,0090


Fundo de reserve. 170,000
BALANVO DA CAIXA FILIAL EM PERNAMBUCO,
EM 30 DE AGOSTO DE 1884




















h a'os poir c artawas
r. sBaptista p cid4Y, 4 1
a. ViVetori- n 37 1.-,,a
109hora 0o JfluC Ll diau e
r'lp~to a qualquer hor& ,M
0 D-x I. A. 17e~4,11 O ekbl ,ido dog
jeis,:ncominl doS, i o
da snp r'fa o;pode~wfo sier otwotrade
-na sun l ntiga reideamia -A rita do Barlo
S da Victoria u-4:51 "' u;:cdar, Consultas
das 7 as 9 ia minaolii e das 3 as 5 da
tarde.
Dr, Leonardo de Albuquerque Caval-
cante, medico e laureado da Faculdade de
Paris, occupa-se corn eseciali 'ade das
molcstias da caixa thoraxica (cmrago, pul.
rnmes, bronchios, pleuros, etc.) Consulto-
rio r ia do IiperaLdor" 44 1- andar, da.
11 A h -r s is 3 c resi:tncia na rua do Hos-
pieio, 3)(3, ontb reccb'1 cha-mados por es-
cript') a rudaqucr hora do dia on da nmci-
te. Niunero tclephonico 214. Falla cor-
rentemcute o francez e italiano.
Conxolturio nmedico cirurgieo
dentario
0 Dr. Joaquim Camara, corn consultorio
A run do Duquede Caxiasn. 57, 10 andar,
de volta de sua viagem a Europa, onde fez
estudos espociues do molestias da bocca:
encarrega-se de qualquer trabalhio de ci-
rurgia c prothcse dentarias, extrahe dentes
oaom anestesia por incie de apparelhos apro-
priados: obtura (chumbo) corn ouro, platina,
cimento: corrige as irregularidades denta-
rias; colloca dentes pelos processes mais
aperfeicoados.
Audvogado
Dr, Milet. 1 promnotor public da ca-
pital tern seu escriptorio de advocacia, A rua
do Crespo n. 18S, onde podo ser procurado
para os ministeres de sun profisslo.
Dr. Seabra---Mudou soeu escriptorio o3
advocacia para a run do Imperador n. p-0
Das 10 as 3 horas da tarde.
0 conselheiro Sares Brandao, abrio seu
escriptorio na c6rte do Imperio, A ra da
Quitanda n. 37.
Occulista
Dr. Barreto Sampaio, consultas de 1 As
4 horas da tarde, na rua do Barao da
Victoria n. 45, 2." andar, residencia, rua
do Riachuelo u. 17, canto da rua dos Pires.
Bourgard 4 C.
Recife: rua do Marquez de Olinda n.
16; Santo Antonio, rua Primeiro de Mar-
9o n. 3; Ba-Vista, rua da Imperatriz n.
54. Grande fabrica de cigarros a vapor.
Especialidades: Oigarros, charutos de Ha-
vana e nacionaes, cachimbos, tabacos e ob-
j ectos para fumantes, Livros de medici.
na dosimetrica e unico deposit da fari-
nha lacuea de Nestl6, para os meninos de
peito e leite condensado.
Drogaria
Francisco M4anoel da Silva & C., depo-
eitarios de todas as especialidades pharma-
scuticas, tintas, drogas, products chimico
e medicamentos homoeopaticos, rua do Mar-
quez de Olinda n 23.


PUBLICASOES A PEDIBO

8" Distr ito
Lembramos ao directorio do partido liberal para
candidate a depu tacao geral polo 8. district o no-
me do nosso prest imoso amigo e correligionario o
Exm. Sr. Barao de Nazareth, attendendo aos re-
levantes serviqos presta dos por P. Exe. a este dis-
tricto.
Palmares, 31 de agoato de 1884.
Os eleitores
Augusto Cesar da Silva Freire.
Isacio Matheus de Almeida.
Jose Bezerra da Palma.
Joaquim Lopes da Silveira.
Minervino Lobe.
Firmino Saliano de Oliveira.
Joaquim Goncalves de Albuquerque Silva Junior.
Augusto B. de Almeida Alcotorado.
Domingos Ferreira de Moraes.
Jobo Augusto Henriques dv Silva.
Joao Baptista Alves Ferreira.
Manoel Felix Ferreira Lima.
Antonio Cardoso de A@uiar.
Joaquim Estev'O do 4ouveia.
Sidroaio Sabino Monteiro de Carvalho.


Jobo S. Affonso Ferreira.
Joao Hermino Ferreira de Almeila.
Theodore Pereira de Lima.
Francisco Xavier das Chagas.
Jos6 Parente de Oliveira Firmo.
Manoel Francisco de Paula.
Candido da Costa Brandao Cordeiro.
Targino de Oliveira F. Revoredo.
Jos6 da Costa Brandito Cordeiro Junior.
Manoel Saraiva do Rego.
Joaquim Candido de Miranda.
Jose Henriques de Noronha.
Remygio Francisco de Paula.
Eleuterio Jos6 da Cunha.
Joaquim Justino de -Almeida.

150IERCIO


- PL' !4I_ 4Recfe, a do setem-

As trees horas da tarde
Cstaies officiaea
No houve cotaqao.
F. J. de Oliveira Rodrigues,
President.
P. J. Pinto,
Pelo secretario.
RENDIMENTOS PUBIiCOS
Mez de setembro de 1884
LAmDEGA=-De I1 a 2 61:278548
Idem do 3 31:092AO02
92:.366265


IOmBOOIA=-D 1, a1 2
Idem de 3


Jour ADo PovmoCI--De I a 2-
Id'm de 3


Hamm Duwuh-DeI a 2
Idam do 3


5:116A183
3:264720


Thesuro ',ro' imial,


A' SAUDOSA MEMORLAO VINERAbNDO
VISCONDE DO LIVBAMENTO),
NO TRIGESSIMO DIA DO SEU PASSAMENTO

A' Illustre famnlla e A patria
Do morto a lembranga permanent,
Corn a saudade d'aquelles *ue o estimaram.


Geme o campanario !... E pe:arosa,
Se manifest toda a multidao.
E' o ultimo tribute que se paga,
Ao grande cidadao.
Geme o cainpanario Constrangidos,
Da mais cruenta dor, e da saudade,
0 nobre e o plebeu, o rico e o pobre,
A' sombra da igualdade,
Veem orar ante o tumulo que encerra,
0 corpo apenas de urn varlo honrado,
Que deixa per heranla & Pernambuco,
Um nome respeitado:
Um nome que a pobrcza nio esquece,
Nao esquece a orphandade, a viuvez,
As institui5es nao o esquecem,
Tainbein por sun vez.
Nao o esquece o misero captive
Ninguem esquece o grande cidadio,
Que sendo nobre e rico -era a modestia,
Seu unico brazlo !
Aquelle que na terra despresara,
0 fo6fo orgulho, a philaucia, o luxo,
E s6 amava por nobreza d'alma,
Do bern o influxo ;
Tombou na terra, come tomin'a o cedro,
Perdeo o brilho come o perde a estrella ;
Mas, a sua almo foi A par dos justos,
Serena e bella,
Gozar, flair a recompensa eterna,
0 grande premio qae A virtude 6 dado
Legando A patria, como d6te immense,
Seu nome honrado!
E eu, que em muitos ihfelizes dias,
A sua mao robusteceu-me forte,
Naio esqueci-o, vim pagar-lhe agora
Mesino na morte,
0 meu tribute de saudade eterna,
Pallida flor da minha gratidlo,
Descanga em paz, descanca para sempre,
Oh, grande cidadito !
Recife, 5 de setembro de 1884.
ATromo IOACIO DE ToRis BANDEImA.


Ao partido liberal
Os candidates que mais eonvem e que mais se
ajustam corn o ipteresse do partido e da provincia
sao os seguintes senhores :
Districtos
10 Dr. Antonio Epaminondas de MeUo.
20 Dr. Jos6 Mariano Carniro da Cunha.
3o Dr. Arminio Coriolano Tavaies dos Santos.
4o Dr. Joaquim Tavares de Melto Barrette.
50 Dr. Jos6 Eustaquio Ferreira Jacobina.
6a Dr. Pedro da Cunha Beltrao.
7o Dr. Segismundo Antonio Gongalves.
8* Bar.ao de Nazareth.
9' Dr. Jos6 Leandro Godoy de Vasconcellos.
10 Dr. Ulysses Maehado Pereira Vianna.
11 Dr. Joao Augusto do Rego Barros.
12 Dr. Caetano Xavier Pereira de Britto.
13 Dr. Antonio Manoel de Siqueira Cavalcante

Banhos de mar
Convida-se as pessoas que tem seus custumes
para banho no estabelecimento sobre os arrecifes,
abandonados ha mais de urn anne, a mandarem-
nos buscar at6 o dia 15 do corrente mez.
Depois desse dia em diante o mesmo estabele-.
cimento nao se preatara a guardar sengo aquelles
que estiverem em use on servico de seos doses.
0utro sim, o public desta capital encontrarA es-
ealeres todos os dian das 5 as 8 horas da manha, e
das 4 as 6 da tarde no Caes 22 de Novembro, que
lhes proporcion-r~o passage de ida e volta per
200 rdis, isto para as pessoas que queimam pas-
seios hygiennicos, es que fizerem use dos banhos
pagarito na entrada-12l. per mez e 600 reis por
cada banho avulso; n'um e n outro case fica m-
cluido o transporte e seccamento da roupa on cos-
tames de banho.
Recife, 4 de setembro de 1884.
,J. J. Medeiros.


Ao public


0 abaixo assignado declare ao public
que desta data em diante fica dissolvida a
Parm S-atos, P-. C-aneir- -- 1,000 saccos
corn 60,000 kilos de assucar bronco.
No vapor national Ipojuca, carregon :
Para Mossor6, A.de Oliveira & Silva 12 sac-
cos cam 720 kilos de assuear mascavado.
Para MacAo, A. de Oliveira & Siva 12 saccos
corn 720 kilos de assucar maseavado. I
No hiate nacioal E. Jlia, oarregou :
Para Mossor6, J. J. de SanfAna 80 txarris
corn 2,880 litros de aguardente..
Wa bareaga J. Tafina, carregou :
Para P. de Alagoas, Main & Reiaende 100O0
litrosde sal.


MOVIMENTO DO PORTO
Navies olentradose no dia 4
Cabo-Verde-26 dias, hbrrca p ortg melia,
de 263 tenelada, aepitao Joa .. u n da
Silva, equipagem 9, carga sal okein.
Bahia por escalas-7 dias, vapor macional Jagua-
ribe, de 420 toneladas, cmani te Franisco
Alves da C8osta,-30,'earga varies
Sgeneros vA -OlP I:=I.
Terrs NOov ^a S^ init md
S212 to:ko6 0w *wVVu -
"10,[ !
'*1- ff' y ^^^i~itaS^aaf raw~i^.a^
y~ ~ ~ ls to^"^^^'^^^y^Bi^g^i~^'^"^


O vigario SalJes temn i ndado asn residenei
para o. 20 andoaid predul 1 Al c a dolaaW
oude podcrA ser. peroado.

Phar Mmad do Terf o;
Os proprietarios do Pharmacia do Tergo, em
vista do boato que hoieae propalou em relaclio a
sua pharmacia, scientificam ao respeitavel ptbli-
co que 6 falso o tal boat, come prova o exame me-
dice qu vai abaixo publicodo. -
Reife, 4 do setembro de 1884.
illm. Sr. subdelegado da freguezia deS. Jos6.-
Castro Menezes & C., a bern de sea direito, veew,
pedir a V. S. se digne mandar o escrivAo -desta
subdelegacia passar per certidio o theor do exame
medico procedido na cmianea, que hoje falleceu a'
run do Alecrim n. 12.
Nestes terms pede deferjmento e espera receber
merc6. Recife, 4 de setembro de 18S4,-Castro
Menezes & C.
Como requer. Subdelegacia do 10 district do
S. Jose, 4 de setembro de 1884. Juwencio Cesar.
0 cidad.ao Glieerio Coelho do Espirito Santo, es-
crivao, da subdelegacia do 1o district da fre-
guezia de S. Jos6, em virtude da lei, etc.
Em vista do despacho exarado na peticSo supra
em quo requerem os peticionarios da mesma para
que so lhes de per eertidao o exame procedido no
cadaver da menor Maria Leobina Nunes Baduem,
filha de Pedro Rogerio de Oliveira Baduem, resi-
dente A run do Alecrim n. 12, 6 elle do theor se-
guinte :
Termo de declara41o feita polos medicos abai-
xo assignados.-E logo no mesmo dia, mez, anne e
lugar acima mencionados, present o capitio Ju-
vencio Aureliano da Cunha Cesar, subdelegado do
memo district, commigo escrivito de sen cargo,
onde form vindos a chamado do memo subdele-
gado os Drs. Joaquim Loureiro, Joao Bastes de
Mello Gomes e Manoel Clementino de Barros Car-
neiro, declararam os mesmoi doutores que polo
examne cadaverico, pela dose medieamentosa ingi-
rida, pela formula pharmaceutica empregada e tu-
do mais que poderam observer na occasilo, nao
existed indicio algum da more ter side originada
pe'a ingestio d'uma substancia toxica, e sim per
embarago gastrico, aliUmentacAo indigesta, que de-
terminaram urn insult congestive. E nada mais
declararam, do que para constar fago este term
que depois de lhes ser lido e o acharem conform
vai rubricado polo mesmo subdelegado e peritos.
Eu Glicerio Coelho do Espirito Santo, escrivito
que o escrevi.-Juvenao esar.-Joaqum Lourei-
ro.-Joao Baptista de Mello Gomes.-Manoel Cle-
mentino de Barros Carneiro.
E nada mais se continha em dita declaracao que
per mim vai fielmente extrahida do proprio origi-
nal sem cousa que duvida faOa.
Dada e passada nesta subdelegacia do 10 dis-
tricto da freguezia de S. Jos6 da cidade do Recife
aos 4 dias do mez de setembro do anne de 1884.
--Glicerio Coelho do Fspiriio Santo, escrivao.

Bonito
0 individuo que exeree actualmente o cargo de
promoter interino do Bonito, 6 umrn cidadalo itelli-
gente, capaz de bemrn exercer dito cargo, e digno-de2
aprego pelos services ilrestados ao paiz na guerra
do Paraguay.
Recife, 4 deagosto de 1884.
Justus.

Pastilhas does a

de Hearing
Para complete expelliqoo dos vermes intestines
em criangas e adults.
EFFEITO FACIL, PBOMPTO.E CERTO
UNICO AGENT

Theo. Just
I'S-CORPO ALATrO -A*
Deposit nas princepacs drogarias e pbarma-
cias.



ftein di. qume cura!
ILLM. SR. ANTONIO PEREIRA DA CUNHA
Engenho S. Braz-Serinraem, 20 de agosto
de 1884.
0 dever de gratidao leva-me a communiear-lhe
o facto, quasi milagroso quo, em pessoa de minha
familia se den, corn o use do-Cajtrubeba-
Soffrendo minha sogra, senhora de 73 annos, de
rheumatismo quasi chronico, a ponto de mal poder
andar corn apoio, corn o use de um tao efficaz me-
dicamento (dois frascos apenas) acha-se completa-
mente restabeleeida.


Tambem tenho applicado a varias pessoas mo-
radoras d'este engenho. e o effeito nao se tern fei-
to esperar.
A vista pois, do que venho de lhe declarar, es-
tou convencido que atW hoje nio appareoeu modi-
camento mais poderoso, no s96 pa .heaammmtismo,
come para ulcermas invecteradas.
Faga V. S. desta o uso que lhe convir, certo de
que esa a expreaslo da verdade.
SN veierador e obrigado,
Manoel Bernardo da s Virgew.
Reconheco ser verdadeira a assignatura su-
Recife, 25 de ageto de 14.
Em testemunbo de verdade, o tabelliao publioo,
Josd Bonifacw doe Sattos Me dAo.

C- irurgiao dentist
Jos6 Bauilino da Silva Ranios, eirariao dentm.-
ta e pharmaceutico pela Faculdade de Mediea
do Rio de Janeiro colloean dentes. nrlas m.em


cantos d'Europa; polo1

que se acha habilita-

dos a fazeruma reduc-


ao sensivel nos pre-

?osja conhecidos. Fa-


zem tambem sciente

que sao depositarines

dos medicamentos do-
simetricos do doutor

Bourgraeve, Sedlitz

chanteaud, cha preto

de Hormman e das

perfumarias de Gos-

nell.
*xxxxxxxx xxxxxxx
04
Oculista 4
4 ODr. Barreto Sampaio, medico ocu- >
> list, ex-chefe de clinic do Dr. de Wee-
4 ker, da consultas A ran doBarao da Vie-
toria n. 45, segundo andar, de 1 As 4 ho-
S ras da tarde, except nos domingos e dias
4 santificados. Chamados em seu consultorio >
Sou em casa de sua residencia A rua de
Riachuelo n. 1j7, canto da rua dos Pires,
*.XXXXXXXX--XXXX2eXX

Liquidafo aproveitavel
Synopsis on deduco chronological dos
factors mais notaveis da historic do Bmasil,
pelo general Jos6 Ignacio de Abreu e
Lima, 1 vol. corn 408 paginas 1AOOO
Da soberania do povo e dos principals
do governor republican modern, lies
prenunciadas na Faculdade de Direito'de
Pariz, per M. Ortolan, traducao de A. P.
de Figueiredo, 1 vol. corn 160. paginas 500
Reforma electoral, collecvoe de diver-
soB artigos sobre a eleigo direct per di-
verses lentes da Academia do Recife, 1
vol. com 860 paginas 2000
Doze proposioes sobre a legitimidade
religiosa, da verdadeira tolterancia dos
eultos per Ephraim, 1 vol. corn 200 pages. 11000
Estudo elementary de dirpito .de uso-
fructo adaptado a legislagao patria em
vigor pelo Dr. Jeaquim C. da Cunha Mi-
randa, 1 vol. corn 174 paginas 10000
Segredo da geracao ou arte de pro-
crear raparigas e rapazes espirituosos,
etetc. etc., (leitura s6mento para rapazes),
1 vol. corm 200 paginas 500
Mosaico Pernambucano, eolleccao de
exerptos historicos, poesias populares,
anecdotes, curiosidades, lendas, antiqua-
lhas etc., tudo relative a provinucia de
Pernambuco, 1 vel. corn 260 paginas 1*000
Jesus Christo e a critical modern pelo
Revd. padre Felix (do companhia de
Jesus) vertido do francez pelo Dr. Pedro
Anulran da Matta Albuquerque, 1 vol.
corn 150 paginas 1.000
Historia sagr&da do velho e novo tes-
tamento, com explicagoes e doutrina dos
Santos Padres, para reform dos costu-
mes em todos os estados e pessoas corn-
pasta per N. de Rayaumont, 2 vols. corw
564 paginas 1*000
A' venda na Livraria Universal, rua do Im-
perador n. 52.


Dr. Mdello Gonies

Medico operator

Eispecialista de febres, molestias

pnimr nares e sypililicas
Rua do Bar&o da Victora (antga ruua No-
va) n. 14, 2 andia
Onde tein eonsaltorio e residencia e'pode ser
pcurado a qunlquer hera do dia eda noite.
Recebo chamadou por escripto -eaw pita tondo
capital. .. ...
ConsjTimm dan'10 ao moio die. Apparelbo tte-
pkamco n. 156.



SCLICA HOM(EOPATHICA -



Consulta. das'i 9 h oras, e chama- 8
[,: ,r^ r^ 'B ^^1'1'1 ,* \r,:
w'^ } do-A ruaii vwa^io a.11 "18 ." ^.-*1.:--I


I- -Dr. Betteneot
Op era6c istula, tlvinas urinari
es tia s&horas e cxrianiis. E.
mentos da urethra tratados pelan
lyse sem dot,. AffecV~e de pell
pMhilis. Molsti do peito e da gar
Ewbalsamamentos. Marquee, dc


iTuma esmola
Ainda supplica as almas caridosas
pobro velha do beeco do Bernardo n.

ear0o 8_L0 o Dharmlal

JooAuntine lartins


264-000
500OO0
4:2381000
31:1724000
21 de ages-


:rt o secretario,
t Affaono de AlbmuquerqueMetlo.
s 'Edital n. 6 3
tas, me- Face saber aos senhores professors publ ices,
sectro- ique ato din 30 de novembro proximo future deve
lee sy- ser remettido A eata repartib o e entregue ao por-
rgauta. teiro, que- darA recibo, o officio que cada urn
Olinda delles (gornexccepo dos interinos, adjunctos, ju-
S bilados e contratados) p de dirigir ao inspector
Sgeral da instruecao publiea para o fim de eltge-
- -g- remin, dentre os profesmores mencionados na rela-
no infma um que os represent no conselho litte-
rario, conforme o que prescrevem as instrucoes
urn obule, a de 17 dejalho de 1879.
51. 0 enderego devera center a seguinte declara-
5.o Eleiglo de urn professor para membro do
conselho litterario- afim de s6sor abcrto o offi-
Sio em tempo proprio.
Secretaria da Instruenao Public,, de Pernambu-
ElffA l co, 3 de setembro do 1884.


luoach


Glicerato Vegetal
Applica-se corn exito admiravel nas affecq5es
siherpeticas,, sarnas, frieiras, cosseiras, feridas
chronicas, e em tidas as molestias tern side sem-
pro d'um grande resultado, operando o Giycerato
Vegetal iuma cura rapida da molestia, evitando
a repetigao d'ella.
Em cada vidro leva uma direcqao ensinando a
maneira de usar, e diversos attestados de medics
e pharmaceuticos quo tornariam enfadonho men-
cionar.
Preco de cada vidro 2J000


ODONTHLGICO

Cara radicalmentc as does de dentes, seja qual
tor a sun origem Desapparece a dor immediata-
mente. Em cada viro acompanha uma direcqao
como se dave applicar.
Preco de cada vidro 2;000
Bartholomeu & C.


EDITAES
A Camara Municipal da cidade de Olinda
e so termo, em virtude da lei etc.
Faz constar a quem convier e iteressar possa,
que nos dias 27 do corrente mez e 3 e 10 de se-
tembro proximo vindouro, estara em hasta publi-
ca para um anno, e para serem arrematados poa
quem mais offerecer, os impostos seguintes: alu-
gueis das casinhas da ribeira per 226,000; 40 rs.
per .p6 de eaqueiro de producqao, exceptuados 20
p6s para o use do propriotario per 6324000; 500
rs. sobre cabeqa de gado vaccum poi 366A500 ;:
mascates e boceteiras per 2714000 ; 120 rs. per
qualquer earga ou volume exposto A venda no
mercado public per 86J000 ; 200 rs. sobre cabe-'
ca de gado suino, ovelhum e cabrum per 310000 ;
o aluguel do sallo terreo do predio municipal em
construcQlo, site a run da Ladeira do Varadouro
per 62;000.
Os pretendentes deverge comparecer nos dias
acima indicados na forma da lei.
Pago da Camara Municipal da cidade de Olin-
da, 25 de agosto de 1884.
Bardo de Tacaruna,
President.
JoS6 Figpeira Curado,
Secretario.
0 Dr. Thomaz Garcez Paranhos Montene-
gro, commendador da Imperial Ordem da
Rosa, juiz de direito especial do commner-
cio desta cidade do Recife, Pernambuco,
per Sua Magestade o Imperador, a quem
Deus wuarde, etc.
Fag) saber aos que e present edital virem ou
delle noticia tiverea que tendo-se feito penhora
na quantia de 2634M0, ne deposit public e per-
tencente a Tavare Cordeiro & C. per execuoq que
Ihes movem Moreira Lopes Irmilos, foi em audien-
cia de 28 de agosto do corrente anno polo procu-
rador dos autores, feito o requerimento do theory
seguinte. Aos 28 de agosto de 1884, em audien-
cia do Dr. juiz de direito especial do commercio
do Recife, o solicitador Jos6 Xavier Coelho, per
parte dos exequentes, accusar a penhora feita em
dinheiro dos executados Tavares Cordeiro & C. e
assignou sobpregao a estes o prazo de 6 dias para
virem-com oeus embargo, e o do 10 aos credores
ineertos sob pens de langamento para &ejo fu im re-
quereu que so pas e ditaes, que foi deferido. E
paiu wcstr Aiz este. En Joao Gomes dos Santos
ilo, escivo intekmno escrevi.
E mais e nio oontinba em dito requerimento
em virtudeda qual o escrivio fez passar o presen-
te edital polo qual fioa assignado aos executa-
dos os 6 dias da lei para vir com seus embargos,
e dez aos credores incertos, sob pena de lannamen.
to.
E para que chegue ao conhecimento de todes
mandei passar o presented edital que sera publica-
do pela imprensa e affixado nos lugares do costu-
me.
DadIo epasuad anneiacle do .Becife em 1
dfejteu*bro b e o la884.
0 escrivao, escrevi e don *g. Joeo Gomes dos
Santos Filho.
2%o w< e Pcw aaaia eSte7ro. .


Medicauentes e drogas pare Fernando de
JNouonha
De ordem do Illm. Sr. inspector epara cumpri-
monte do officio do Exm. Sm. desembargador pro-
sidente -da provineia, deo imterm tadQ, e fz
pellicee~ gue inuiresmo p~sem, qwe no din 6 Ic
*rnlwho proximo vinduaro,. I horse. da tardo, sae
pi.cedoraperanteoajunta de Fazenda a arrewna-
ta[1o doe medieamentos e drowas necessaries a


ph ia do pesidioe Fernindo Ne oronha
no ditmez, de aceordo corn as disposioes que
regamo process das armematr a es neisats
do dewrsto n. 2926 ;14 1 4e maiode,1862 a ina-
truevoes da presidencin de 20 de jewifro le 1*8?;


0 secretario
Pergentino iSaraiva de Aracjo Galvao.
Lsta 4oM pro fesmorc public X da
sels freguezias da ,idade do
Recipe
Freguezia de S. Fr. Pedro Goncalves
Primeira cadeira, Galdino E. Pereira de Biarros.
Segunda dita, Benjamin Ernesto Pereira da
Silva.
Freguezia de Santo Antonio
Primeira cadeira, Augusto Jose Mauricio Wan-
derley.
Segunda dita, Jose Martiniano de Souza.
Terceira dita, Manoel Antonio de Albuquerque
Machado.
Quinta dita, Joao Landelino Dornellas Camara.
Casa de Detencao, Joao Fernandes Vianna.
Freguezia de S. Jose
Primeira cadeira, Liberatu F. de Miranda Ma-
eiel.
Segunda dita, Benjamin Constant da Cunha
Salles.
Quarta dita, Izidoro de Freitas Gamboa.
Quinta dita, Torqnato Laurentino F. de MePo.
Marcilio Dias, Antonio Raximo de Barros Leite.
Rua Imperial, Tranquihlino da Cruz Ribeiro.
Freguezia da Boa-Vista
Primeira cadeira, Simplicio da Cruz Ribeiro.
Segunda dita Geminiano Joaquim de Miranda.
Terceira dita, Joao Jose Rodrigues.
Quarta dita, Felix Valois Correia.
Quinta dita, Francisco Carlos da Silva Fragoso.
Campo Verde, Henrique de Miranda Henri-
ques.
Santo Amaro das Salinas, la Manoel Roberto
Carvalho Guimarles.
Idem 2a Ricardo Fonseca de Medeiros.
Freguezia de N. S. da Graga
Capunga, Jos6 Joaquim Borges Uchoa.
Estancia, Antonio Juvino da Fonseca,
Cruz de Almas, Victorino Antonio de Alean-
tara.
Becco do Espinhciro, Francisco Silverio de ?a-
ria Junior.
Encruzilhada do Rosario, Adolpho Silvino Bai-
del.
Freguezia de Afogados
Primeira cadeira, Cyrillo Augusto da Silva
Santiago.
Terceira dita, Martinho da Silva Costa.
Magdalena, la uhristovao de Barros Gomes
Porto.
Remedies, Caetano Francisco Duraes.
Torre, Hermelino Elizeo da Silva Caneca.

Edital n. 13
1' praa
De ordem do Uim. Sr. inspector, se faz public
que as 11 horns do dia 9 de setembro corrente,
serao vendidas em leilao, no trapiche CenceiVAo,
as mercadopias abaixe declaradas:
Armazem n. 7
47 caixas e 185 caixinhas vasias.
Guarda-moria
1 bote em mAo estado, pertencente A. barca ame-
ricana Ellest Relchet.
Terceira secdao da Alfandega de Pernambu-
co, 4 de setembro de 1884.
0 chefe,
Cicero Bra8ileiro de Mello.


DECULARAIOES


Santa Casa de Miseri-

cordia do Recife
A Illma. junta da Santa Casa de Misericordia
do Recife, na sala de suns sessoes, pelas 3 horas
da tarde do dia 9 do corrente, recebe propostms
para fornecimnento do po e bolacha que for pre-
eko para os estabelecimentos a seu cargo, asa-
ber: Hospital Pedro II, hospital dos lazaros,
hospital dos variolosos, casa dos expostos, asylo
de mendicidade e hospice de alienados, no tri-
mestre de outubro a dezembro do corrente anno.
As propostas deverlo ser em cartas fechadas,
devidamente selladas, indicando o fiador e obri-
gando-se a pagar a multa de cinco por cento so-
'bre o valor total do fomrncimento, se no pr?. so de
3 dias nao vier assignar o competente termo.
Secretaria da Santa Casa de Miscricordia do
tRecife, 2 de setembreo de 1884.
0 escriv.o,
Pedro Rodrigues de Souza.

Sd lnde Uefcreativa Juivenind
Blftltlieea
Tendo se de prooeder a um balance geral da
bibliothecaa desta sociedade, convido aos senbores
socios quo tenham algumas obras em oeu poder,
queiram fazer entrega das mesmas ate o dia 8 do
,corrente. Recife, 5 de setenibro de 84.
0 bibliothecario,
Lupeeino Ebteves.
.ADMISTRACAO DOS COEEIOS DE PER-
NAMBUCO, 5 DE SETEMBRO DE 1884


-- cdai a esyep-eir-oee Itje
Pero paquete franeez Gironde, para .Bahia, Rio
de Janeiro e RioAs Pra, reeebmndo impresses
e objects pr a registrar at 11 horas da manhg,
t carts ordinarias atW 12 horas, ou meia hora
dejois comn porte duplo.
0 administrator,
Affoem d Ago Baro.

Santa Cwns-de Miserim


i9ido Re6f
S A Him. junta udo iuistrat da Santa C
_Miseriewdift do Recife,- uaelas *&I& b ams


uamde
WSaUSo,


dial do eormeUte,-reee-
Weato de anear, sen-
lAmetwa mea earsrfo. a


I


I


rK i +









































iSanta Casa de Misericeordia do
Recite
A Illma. junta da Santa Casa de Misericordia
do Recife, na sala do suas sessfos, pelas 3 horas
da tarde do din 9 do corrente, recebe propostas
para o fornecimrnento dos geaeros abaixo declara-
dos, que loremn precisos paras os estabelecimentos
a sea cargo, a saber : hospital Pedro II, hospital
dos Lasaros, hospital dos Variolosos, Casa dos
Expostos, Asylo de Mendicidade, Hospicio de
Alivnados e Lollegio das Orphas em Olinda, no
triiestre de outubro t dezembro do corrente
annn :
Aletria, kilo.
Arroz, iaem.
Aguardente, litro.
Azeitede oliveira, idem.
Araruta, kilo.
BacalhAto, idem.
J;anha de porco, idem.
Batatas, idem.
ChA hysson, idem.
Cafe em grAo, idem.
Carne secca, idem.
Cebilas, centa.
Farinha de mandioca da terra, litro.
Feijao, idea.
Fumo do Rio, kilo.
Gaz, lata.
Milho, kilo.
Manteiga franc-za, idem.
Potassa, idem.
Rape, idem.
Sabao, idem.
Sal, litro.
Tapicca, kilo.
Toucinho, iden.
Velas de carn auba, idem.
Ditas stearinas, idem.
Vinho tinto, litro.
Dito branco, idem.
Dito do Porto, idein.
Farello, sacco.
As propostas deverto ser em cartas fechadas,
devidamente selladas, indicando o fiador e obri-
fando-se o arrematante a pagar a multa de 5 0/0
sobre o valor total do foruecimnei to, se no prazo
do tires dias n-lo vier assignar o competent term,?.
Secretaria da Santa Ca.a de Misericordia do
Recife, 2 de setembro de 1884.
0 escrivao,
Pedro Rodrigues de Souw.

ASSOCIAVAO
DOS
FuinCCoarios PnoiwcosProviciaos

go Punmflta
D- ordem do Sr. president da Associagao dos
Fancciunarios Publicos Provinciaes, sao convidar
dos todos os associados para compirecerem no dia
7 do corrente, As 11 horas da manhi, na sBde de
suas sessoes, A run do Imperador, afim de proce
der-se a eleicio do conselho que tern de dirigi-
no future anno a mesma associaa'o.
Secretaria da Associaqlo, 2 de setembro de 84
0 1' ,ecretario,
P. S. de Araujo Galvao.

Comipanhia de Seguros Phenix
Pernambueana
"Go tendo comparecido A reunilo de assamblea
geral do dia 26 de agosto passado numero legal
de accionistas para nos terms do art. 42 dos
estatutos deliberar sobre a alteraolo e reform
dos mesmos ; sao novamente convidados a com-
parecer reuniZo que deverA ter lugar no dia 1 6
do corrente, i. 1 hoi'a da tarde, na sdde desta
companhia. Recifei 10 de setembro de 1884.
Os directors,
Luiz Duprat.
Manoel Gomes de Mattes.
Joio Jos6 Rodrigues Mendes.


Congresso
As sociedades Allianga'e Conciliagao at-
tendendo i necessidade de tratar dop into-
resses da instituiLao no norte do Brasil,
tomaram a delibera$Ho de convoear pare
um congress, a todos os socios actives e
avulsos que so aoharem n'esta provincia,
arim de deliberarem o que necessario f~r
a bern dos nossos interesses.
Esperam, poia, que conpeuetrados d'essa
necessidade todos os SooiBs se achem reu-
nidos no dia 8 de et pro ^ s 11
horas do dia, no predio 'n. 14, 1 3'&-xdar A
rua do Imperador.
Recife 28 de agosto de 1884.:;
.... .Os-secretios,


S. Benedicto.
Barra .
Marayal
Jaqueira .
Catende
Una. .


9h. 12
9 (( 47
10h. 12
10h.47
ilh.32


PiEIOS DAS PASSAGENS

PASSAGE SIMPLFS
Estac6em

1.a classes 2 a cht.se


De S. Bcnedicto A B.rra 3600 300
Idem A Marayal 18400 8700
Ilem Jaqueira .2. ..00 1 000
Idem a Catende 2900 1$500
Idem a" Una W 40900 2:.000
D)e Barra A Marayal. $800 $403
Idem A Jaqueira 1;:3001 700
Idem A Catende 2$200! 1.l00
Idem a Uua 3,500i 1$800


PASSAGE DE IDA VEOLTA
Estacoe _

l.a classes 2.a casse


De S. Benedicro A Barra 900 $500
[demi A Marayal 2 26100 1,00
Ideinm A Jaqucira. 3000 la50
Idem A Catende. 4S400 23200
Idem A Una 6000 3S000
De Barra A Marayal i'200 O(G)
Idema A Jaqueirn 2-0 0 1$000
Idema a Catende .3$301 1 700
Idem a Una 5300 2$700

Os preqos de mnereadorias constam das respecti-
vas tabellas que podem ser consultadas nas esta-
ves.
Secretaria do prolongamento da estrada dc for-
ro do Recife ao S. Francisco e estrada de ferrao do
Recife A Cuaruani, 1 de setembro de 1884.
0 secretario iuteriao,
Manod Juvencio de Saboya.



THEATRO

SANTA IS4B EL

8Cond n &W i"fMainT



Emilia Adelaide
DIREcTOr. GERENIE



Sabbo (do Corrente
* A-MI^ '"+ J +" :
A ]PEUDIDO.U 4
epresetar-se-sha a lmuito applaudida come-
dia drama ema4 actosde V. SBRDOUJ, traduteol
de Ernesto: Bister.,
& U~7E~UY A ^*TN- A


Toma secreros mai4tlmos e contra
FO"O
LARGO DO CORPO SANTO

tOI flA Dl 8I1Oi8
CONTRA ]OCO
Nortb British & mercantile
CAPITAL
2.000,000 de Ubras sterlinas
A GENTE
Admson Howie & t.
RUA DO COMMERCIO N. 3.
COMPANHIA AMP IITRITE
e Uiios mariti o a tessorr
N. 9--Praga po Corpo Santo--N. 9


CONTRA FOGO
The Liverpool & London & Glob

INSURANCE COMPANY
AGENTS
Sandurs BrlthrsN & 0.
11--CORPO SANTO.--11


SEGfUBOS
1IARITIMOS CONTRA FOGO
Companhia Phentx Per-
namnbucana
Rua do Conmmercio n. 34.

EMIPREZA DO GATZ.
0 Gerente pede as
Srs. consummiidotes que
queiram fazer quilquer
clmunicacao ou recla.
map', seja esta feita pop
escripto e a ell dirigida,

que se achiari nos dias
uteis, rua do Imper?dhro
no0 i das, 10 hwa:S da
~anha I hraof ds ,
(1a 4< 0 1.1wa (I e


oiide la-inbem


Se rece-


ber' qualquet f 'b qU
queiram pagar.

Os unitos cobradores
extermnos sao ps Senhores
Francisco Felix deMeo
o lermllo Firancisco Rd.i
driuues Frei. e auiand


Segue no dia 11do
corrente ao meao dia,
T- vapor iguid, com-
mandante Mafta.
Recebe caiga at o
-- --: ?10.
Eacommendas, passagens e dinheiros a frete atW
As J10 horns da manhi do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Per,.amb,,wana
n. 12.
SCOMPANHIA PERNAUBUCANA


DR
Navegajpe Costelira
PORTOS DO


per Vaptr
SUL


Macei6, Penedo, Aracajil, Estancia e


Bahia
0 vapor Jaguaribe,
c, ommandante Costa,
seguirA no dia 10 do
corrente, as 5 horas da
SS tarde.
Recebe earga atW o


dia 9.


Encommendas, passages e dinheiro
As 3 horns da tarde do dia da sahida.
ESCRIPTORIQ


a frete ate.


Caes da Companhia Permambucana
n. 12
Companhia Brasileira de Nave-
gaVeO a Vapor
PORTOS DO SUL
0 vapor
Ceara
Coramandante o 1.0 tewnte Guilherme Pa-
checo
E' esperadodos portosdo nor-
S-. te ate o dia 12 de setembro e
-\A~, s / eguii depois da demora
I do costume para os portosd"
f ul.
Recebe tambem carga par Santos o Rio Oma
de, frtee modico. .
Para carga, passage, encomumedas e valores,
tracta-se na agencia
46 RUDO A COMMERCIO 46
Atteinvao
Vende-se uma barcaca muito bern construida,
-pintada de novo. e suas potertena., tudo em opti-
mo estado de esnserva* o;; a tratar coao Manoel
Fiuza & C., rua Imperial n. 229.
IOYALIAIiL STEAK PACkET
COEANY
Grande reduce a'o nos preios das
passwa s
S0 PAQThAVAPOR
Eibe
rommandante Brander
AL -., E'esperado daEuropa. aodia
^/w^ I^ 10 e 11i do corrente, segiindo
Yi depois dadomora neessaria

BaHa Rio de Jasero, Meute-
vldto e Buenos-Ayrem
o PAQUETE A VAPOR
Gi~limana ~

pC*mmamdaste eorton
5 V E'eperado da Europa 1uo dia
.8. 18 1 do corrente, seguiadoa( d-
pois dademora necessaria pra

Iaeeo',, Baila, Rio de 'Janeiro
Deixou do tocar em Boreom cm e"Oseoaeuela


Ura mobilia do pa. carga, obra bern acabada e
de gosto, guardla-vestidos, guarda-Io"la, pianos,
aparadores, mesa elasticasp eamas francezas, com-
modas, cabides, quartinheiras, sofaes, marquezas,
cadeiras, theares, espelhos, quadros, relogios, lan-
ternas, eandieiros, lougas, apparelhos para mesa,
dito parm chai, li'vros, estampas, machines de cos-
tura, joias, relogios, revolver e miudezas; ferra-
gehs, roupas feitas e outros muitos objects que
se acham presentesque serao. vendidos seanreserva
de prego para liquidar.
Na agenda de leli6es
21 Traossa g 0ffl-Ito 2t1

Leilao

De moveis, espelhos e quadros
A SABER:
Um mobilia corn 1 sof;i, 2 consoles, 2 cadeiras
debracos, 2 d,t balai.o e 12 de givarunio, 4 qua-
dros, 8 jarros pnra flnres, 2 espelhos, tapetes, es-
carradeiras, I tapete de sala, 4 ectagers.
Um santuari,, 1 estate e meza, 1 sofA, 8 ca-
deiras 2 consoles.
Urna eama francez i, 1 commoda, 1 lavatorio, 1
guarnilo, 1 cama de ffrro, 1 marquczio, 6 ca-
deiras.
Urma meza de jantar 1 guard louca, 2 apara-
dores, 12 cadeiras di; guarnieAo, 1 apparelho para
jantar, 1 dito para cha, copos, calices, garrafas,
mezas de engommado, trem de cosinha, e muitos
outros moves.
Sexta-felra 5 de Setembro
Agente Pinto
No 1" andar do sobrado da rua do Mar-
quez de Olinda n. 60
itS 10 1/2 HORAS 1

Leilao
Da casa'tcrr'a sita a ruade S. Jorge n.
34, freguezia do Recife.
Da casa terrea sita a rua de Luiz do
Rego n. 37 em Santo Am.ro.
Sabbado, 6 do eorrente
A's ii horas
0 agent Gusmio farA leilao dos predios acima
mencionados podcndo desdejA serem examinados e
para ;nais infurinacs o inesanmo agent daia.

Leilao-

De moves e quadros
A' saber : 1 mobilia do amarello, 1 santuario, 1
estate para livros, 1 mesa elastic, 1 commoda
inteira, camas francezas e outros objeetos.
Agente Britto
Sabbaldo, 6 -do orrente
A's II horas -
NO PATEO DO CARMO N. 9

Leilao

De moveis, *espoielos, quadros,
'Isas, vidros, etc.
Sabbado, G6doto eorrente
raa -t a t -i S. Jorwe ni. 88
UARMO E SILVA
Autorisado por urma Exm. familiar que se- retire
para fora da provintiai fara leilao de todos os
moves de Sen uso, eoiastando de 1 mobile de ama-
Iello, oom 1 sof. 12 cadeiras, 2 ditas do baiaaco,
L2eonsOlos, 1 jardineira, I espelho oval dorado, 1
tapte grande, lantemnas, candieiros para ga., jar-
ros, escarradeiras, relogio, 1 eama franoeza, corti-
eados, quadros, 1 commoda, lavatorie, quartinhei-
ras, abide, 1 mesa elastic, 1 guarda-louea, eadei-
ma, marquezas, apparelho de poreeatan pars mesa,
dite paca'ehi, cpos, eatices, compoteiras, taboa
maa engoaimar, maabiieapura eostura, bandejas,
oit@ros iut.a o, eo s do uso de
'llciw~tael ^ riit gw a RDOS^O no


Preeisa-se de uma ama que saiba bem cosi-
nhar. e tratar do arranjo de uma casa : a tratar
na rua do Amorim n. 1.
PRECISA-SE de um mienino para vender
bolos e algumas cousas; a tratar na rua de S.
Francisco nii. 8.
Aluga-se a casa do Dr. Castello Branco,,.
sita no Beberibe, e flea entre an duas estaaoes.;
acha-sc limpa, corn born jardim e tern grandes
commodes : trata-se corn o proprietario a rua das
Cruzes n. 23.
Aluga-se o predio da nia da Moeda n. 43,
constando de armazem e born sotao ; chave na
rua do Amorim n. 37.
Quemn precisar de urma senhora para ensinar
portugaez, doutriua, francez, music, piano, flo-
res de madeira e couro, dirija-se ao Caminho
Novo n. 128. Na mesa casa vende-se e aluga-se
a casa da rua do Carmo, em Olinda n. 2, maito
fresca e perto dos banhos do mar. Na mesa casa
toma-se uma orphba de 12 annos, dando-se born
tratarmento e educa9io.
Aluga-se uma grande easa cm Santo Ama-
ro, rua Lembranea do Gomes n. 4, muito fresea,
corn grande sotao, corn dons grandes qumtaea
munados e corn boa penxfa d'agua : a tratar na
rua da Imperatriz n. 32, segundo andar

Indie Alphabetico e Re-

verrsio

Da Id da Ierorma Hlypotliema.-


ria


e respective regulamento


polo babharel:

Li BE M, 6URQUt! MR-

TIM HPEREI
Natural do Recife e juiz de
dire'!to da comarca de Atcantara
no 'Maranhb.
Est. no prfio, e sah-irabre-
veinente.
Assigna-se no eseriptorio (t
Diario e no da Folha do Norte.
Um volume de mais 300 pagi
nas por400, pags na entrega
da obra.
Aiuga- e os andaras-superiores dA predio n.
51,sito a rua do Imperador atratar no.pavinaen-
-to trreo do predio n. 10, 4A praeado Conimercio
P=- recisa-se de ouma cosinheira : a tratar na
C.rui da Imperatriz n. 15, primei-o adar.
Ahinga-sc o sobrado n. i3 (C, a. rua du Pay-
isandk, esquina da travessa do Cajuiro : a. tratar
Jaa run Io Bario de-,S-. Borija n. 35. As ehaves se
acham no andar texreo do. ncsnio sobrado.
Aluga-se a loja n. -U7 A ma- do Marcilio
Dias: a tratar na run da Cruz n. 56 primeiro
andar.
-"Aluga-se- o primeireo segundo andares dc
u. 39 ; o primeiro do n. 37, e segundo do n. 31,
A rna do Imperador : a tratar corn Luiz de Mo-
raes Gomes Ferreira. -
Preoisa-se- d &iir'eMpegM-o para servivo
bracal : na run do AragaQo n. 37.
Na rua de S. F 'ancisco n, 54, se offereoe
urna mulher para o service interno de uroa casa
de familiar ou memo de home solteiro.
Eu abaixo asmignado declare ao eommercio'
que tenho just e contratado comrn o Sr. Joaquim
Lopes Gma saa taverna sita A rua do Viseunde
de Pelotas n. IV, livre e deseabaragada do qual-
quer opus; por js.o quoem ?seoiia co; direito A
mesuna, p~de reela~aar nojpaz6d6 tmos 4w quo
desta dtaa em. diant6 awo me roapnsabiso par
dehifoealgann. keeife 2 de sembro de t 84.


The Ne]

Rua
Sacca'P
-a .A-ft?


I


w^k


',+ :





















, twainhar e enirom-


a casa terra corn sotao, gaz e agua do Beberibe,
sita na rua de Paysandd n. 22 : a tvatsr na rua
d. Vigario n. 31.
OLINDA
SNo dia 11 do corrento mcz, depois da audiencia
d'esic din, vai A pra-a no juizuo de capellas, para
ser vendid, a 'casa t.1'rrc, n. 7 a raa Xavier Santa
Ar Rosa, comn 2 salas, 2 qiartos, sotao, eosinha inter-
na e quintal ei aberto, avaliada em 250, perten-
cente dita Ceas ao patrinonio do SS. Sacramento
de S. Pedro Martyr ; praa que foi requerila polo
respective adminiistrador em consequencia do es-
tado de ruinas cm que ella soacha.
Olinda, 22 de agosto de 1881.
Aluga-se a ioja n. 117 ai rn.i d& Marcilio
Dias : a tratar na rua da Cruz n. 56, 10 andar.
Costureira
Preisa-si de urn:Ii enstarcira : n1, Pinaud Pa-
risiense, t praia dai !:itp:'mileia 1s. 2, 4 e 6.
kma
No becco d;i Liugoeta n. G), s-i prccisa de urna
ara ptar. casa de pcqtiiciinaf fitunilia.
AillH4 -8
o setd.i )L ; I r di peii) iu. 82 d.'. rua d' Mair-
cilio )Dias, ci.n c n no ,. p.ra, fanilia, c em oper-
f ito e it, al 1 : x l i ), ;);>i a t: -t poa ivel : a tratar
no cats do AX!- I I, 7
Aflys'as
A Ige
ninua granle ca c- n td'oh o ;si,), proproi para
pqui:lqpir funil p issar a f ,:s.t. t cidud do, Olin-
&a, rnit d, I ispr oCoutiih,) n. II : a tratar na
rua di Ro lba n. )2 o: 45.

Aog cahderos e41 geral
.*CoUvidani-so : t 'os os ('.iA:jciros I'csta cidade
para uina r,'unii, quaciu l'- Iar n:t segunda-fcira
8 do corrcntoe, ;s -I 4 ';UH- d., tar"'. no;" s'lAes da
ocidtll l. tzo-iBr .ii 'i c" in i 0 i e1o10 d,, se
organis;,r un m soclic (i" bcnii-fiicceiea para clas
se caixciral.
t nua oaqsi, a Tels.-e.-a de
*.53 A.aU- '1q
Dr. ri.neic.) ti Ptaui!:L i Salies c sia mullihcr
Convidatn suus amigos e p:arentes para ouvirinm ac
minissas q e, poe alman, Ido saa sinpre lembnrada S')-
gra c mi, D). Annri.a J.tqiiiri Tcixeiira d(l. Moura,
nmandain resar n a:t i.:'rojzti Coiccit : dos Milita-
res, sabbl;do G do correct, aIs 8 horas da inmanhi.
setimno dia de) sea pa-sa.wciito.
0
Am-- ,.




JoaqUiiina Candida Ferreira
P1iio
Migael Fc'oreira Pinto), Antonio Ferreira da
Cost-A Pinto, Seraphini Fcrreira Pinto, Alfredo
Ferreira 'iuto, Joao Ferreira Pinto, Samnuel Fer-
reira Pinto, Maria Candida de Pinto Braga, Emi-
lia Candida Ferreira Pinto, Guitherme Ferreira
Pinto, Joao Moreira da Silva Braga, Ilaliwa de
Lima Pinto, Julia Adelaide Pinto, Eliza Virgiuia
dos Santos Pinto, esposo, filho!, genres c noras
de D. Joaquina Candida Fcrreira Pinto, coinpc-
netrados da mais puugento dr polo son falleci-
mento, agradecem do iutiino d'alma a todas as
passoas qu.e compareceram ao seu enterramento,
e convidam-nas novamcnte pira assistircm as
misses que por sut alma mandarao resar na igreja
inairiz da Boa-Vista, Is 7 horas da manhl, no dia
9 do corrente.
Ilanoel Antonio Pinheiro
A mesa regedora da frn:andade das Almas,
erecta na matriz de S. JoseA. tendo detorminado
mandar resar uma missa polo sECU finado irm'ao, 10
procurador, Manoel Antonio Pini'eiro, no dia 6
do corrente, As 8 horns da manbal na referida
matriz, setimo dia do sou fallecimiento, convida
aos sens irmulos, familiar e amigos d0 finado, para
assistirem. Consistorio da irmandade, 4 de se-
tembro de 1884.-O escrivao.
Manoel Venancio A. dan Fonseca.
Joso. Geraiflo Co'reia Litoma
Antonie A, filhos, tctilO rccebido a infausta noticia' do falle-
cimento do sou presado cunhado, irmm:o se tio, Jose
Geraldo Correia Limna, no dia 24 do meos passado,
na cidado da Fortaleza, iniindam rosar .uma mis-
ea por sun alma na maitriz da Beoa-Vista, 11o dia 6
do corrente, as 8 hors da manhi, ; f para esse
acto de caridado e religiao convidam, seas paren-
tes e amigos, confessando-se profundamente agra-
decidos.


Anna Augusta Ferreira Pimentel/ sous finhos
e genro, tcndo recebido a infausta npbticma do fal-
leeimento do seu presado cunhadol e compare
Joviniano Antonio Duarte Cunha, nao poden-
do comparecer a missa que polo csmo a sua
c 'Orda Ilebrar, ha capella do
engenho Gaipi6, por isso mandam celebrar no
convent, de S. Francisco do Olinda no dia 6, so-
timo dia do seu passarnent), As 7 horas do dia, e
convidam todos os seus parents e amigos para
assistirem a este acto de caridade ; e desde ja- se
confessam agradeeidos.
..v -o:.^^^^ -* "... 4W** ^*TB^I&K~


HYGI!IJEN


mar a tratar na rua Nova n. 5.

A/.gamse
a!


F T IAI I
I6o


DE


i v C O S _- N
CAlDOSO & IRMAO

RUADO BRiMl N.100A104
DOEPOSUTG MA0 BJ iAPOLLO 18.1 112B
Os proprietarios deste bem conhecido es-
tabelecimento pelas suas replaces direetas
comn osmelhores fabricantes, e comn um dis-
tincto engenheiro de Inglaterra, offerecem
grandes vantagens para encommendas, como


provam corn os apparelhos completes asse
tes nos engenhos Massauassu' e Bosque,


I-
e


meio apparelho no engenho Conceiqao.
MACHINAS a vapor trabalhando s6 corn
o fogo do assentamento, podem ser examina-
das as que foram assentes nos engenhos Be-
lem, em Timboassu', Cucau, em Gamelleira,
Diamante em Goyanna, Pao Amarello, Ca-
mara e Lages em Itambe, Vidraao em Pao
d'Alho, e outros no Rio Grande do Norte e
Parahyba.
Chamam a attenao dos Srs. agricultores
para os novos vapores que tfm reebi-d-odo
acreditado fabricante Itobey.que se recom-
mnendam pela facilidade de conduct, assen-


AMMN P DEM W% D 20DEJUNHO 1E1883

COMPOSICAO
DE
Firmlno Candido de Figueiredo


Jeglado corn a mai6t efficacia no rheumatismo de qualquer natureza,
em todas as molestias da pelle, nas leuchorrh6as
o flores brancas, nos sofftientos occasionados pela impureza do sangue,
e 0umente nas differences f6rmas da syphajis.


PROPAGADOR

Antonio Pereira da Cunha

Qrq^w tornet me propagadorl


Mussu'', onde, ,coutini pe.# mni
que nem se compara cornin a] Stisqdos
ahi setemn feito, tem.se'obtid,: resnItados iguaes
senao superiors, em vultn de iprodu00 quit-
lidade, e krcp de venda.
Chaia a atteunao aos melhoramentos para
economic dc combustivel que temmintroduzido
nos engenhos Pereirinha, Arara e Ori desta
provicia, e Boa Vista de Maranguape, aonde

comn o fogo do assentamento se produz o va-
por neeessario para a moagem.
Em mnoendas, rodas d'agua, vapores e todo 0
inachinismo e ferragens precisos para enge-
nhos tern a venda grande sortimento da me-
ihor qualidade.
TILHAOS PARA CANNAS. Tern de system por-
tatil simples, semn os inconvenientes que al-
(uns apresentain; comn carros proprios, loco-
miotivas etc. a precos razoaveis, podendo fa-
zer contrato para o assentamento.
Nesta fundiiao, a mais antiga desta pro-
vrieia, vende-se a prazo, on a dinheiro corn
'esconto.
rOUiIHiOA00 BOWMAN..


v" 1,0i!: que esta mnterrogayo ha do ser formulada, apreso-me em destrutr quaesquor maflgn ias lVrpfeDgo, qle por ventura
'an aitribuir-lhe os que virem corn estranhesa figurar o mou nome na propagaqco do Qatviriudba.
i vos principles determinara.m-o mon procodimento: 0
; nente propenso a uw r qusquer industrial nova, u ye quo reute do seo desnvolvimenlto qualquer beneficlo e
a (;l zd. para o meu paiz. w 'q Industria nv um '* q results do
ini idia qualidade de industrial entendo que ha nisto o cumprimento de um ever, principalmente quando se trata de urma inven-
,. ,, airo:veita a toda htmnanidado soffredora e cujo autor nao dispel dos recursos precisos para fazel-a fructificar e ser util.
C' -:', i-s' p ropagador para auiiar uma utiiaeima invenado.
Na rinl a qualidade de commer.iante serial loucura atirar e comprometter capitals, que de future hdo de constituir o patrimonio de
mneti- filhos, para unicamonte gozar da satisfaqAo intima de ser util a todos corn sacrifilcio de minha familiar.
Por isso jliguei tambem do meu dover, ao mesmo tempo que punha disposiqlo dessa nova invencgo o meu nome, o meu credit
e os ineus eapitaes, contractor corn o illustre inventor, que correriamos socialmente a mesma sorte.
D'ahi o contract de sociedade que we prende a mim e ao illustre inventor.
Conseguintemente tornei-me ainda propagador para ezplorar ereminerciaVente usa invensdo.
Do que so segue ver-se-ha a demonstramao do que acabo de affirmar.
Ha alguns anmos, que o illustre Sr. Firmino Candido de Figueir~do, home de intelligencia pouco commum, e de urma a dvidade
persistent, applicou-se ao estudo e investigates, que deram em resultado o descobrimento de um poderosissimo medicamento contra
algumas' enfermidades que t6m a sua sede na impureza do sangue. Depois de aturadas experiencias, que levaram-no a adquirir inaba-
lavel convicio da efficacia do seu medicamento, o Sr. F. Figueiredo procurou obter os meios de fazel-o conhecido e until .
Bateu a muitas portas e nenhuma se lhe abriu ; at que sendo-me apresentado e especialmente recommendado pelo Exm. Sr. Dr.
Jos' Marianno Carneiro da Cunha, digno deputado f Assemblia Geral, informei-me minuciosamente sobre as distinctas qualidades do
Sr. F. Figueirgdo, do seu character, da sua siaceridade e b6a fe e especialmente acerca da sua capacidade e do seu medicamento.
Fiz mais ainda: quiz eu mesmo fazer as experiencias, que ji tinham side feitas pelo inventor.
Appliquei o medicamento a diversas pessoas, e atW is de minha familiar, e eu mesmo experimentei-o.
0 resultado nao precise dizer que, que excedeu a minha espectativa; basta, para proval-o, o facto de associr-me ao Sr. F. Figueiredo
e p6r immediatamente A sua disposi;Io os recursos necessaries A propagaqio da sna desooberta.
Uma difficuldade surgio: o inventor nao tinha um titulo official de sua capacidade, emfim nao 6 pharmaeutico, e muitos invejosos e
outros tantos despeitados, posto que tittadoes,poderiam pretender embaracal-o, antepondo-lhe as malhas da nossa official regulamentaqo.
Ainda bern que a historic esta cheia de nomes de inventories, que nunca tiveram titulos officiaes, reconhecendo ou presumindo os
- -eoahecimentos scientificos relatives a suas inveng6es. V
entire e n6s mesmo, quantas muitas vezes a tisana domestic nm tern sido subheripta e adoptada pela sciencia dos Doutores?
0 medicamento do Sr. F. Figueiredo produzirl menos effeitos terapeuticos pelo facto de faltar-lhe urma particular de tintura wienti-
flea official? Enirettnto para evitar conflicts e tirar aoas especuladores todo e qualquer pretexto, julguei convenient sujeitar a formula
do 0Crubba ao illustrado e criterioso exame dalJuta de Hygiene P'blica do Rio de Janeiro, a qual concede a devida approvaqlo,
pelo que igualmente foi concedida ut respective autorisaqao per decreto imperial para a manipula.ao e venda do referido medicamento.
A approvaqio da Junta de Hygiene SerA. bastante para impor respeito aos sectarios do officialismo.
Sendo o Cajfrubeba um composto de products Vegetaes, tendo por base 6 c66i' a a Jurubiba, ptoaiUCW 3Ies quo ten de ser apro-
veitados em uma 4poca do anno, deliberei construir o montar na chacara do Sr. Major Luiz Cintra em S. Amaro armazens onde se en-
contram os machinismos e apparelhos pars, fabrico do vinho e alcohol do caj6, empregados no 0aj4rubSba e bem assim serno tambem
montados os apparelhos aperfeicoados e indispensaveis & manipulacao do medicamento.
Em taos condig5es brevemente ficarei habilitado a satisfazer as encommenda j feitas e as que de futuro se fizerem.
Para provar a effllcacia e optimnos resultados do emprego e uso do Caj$rubiba, chamo a atteneAo dos leitores para os attestados e mo-
lestias que form comb-tidas e inteiramente debelladas per este medicamento. -
Firmam os attestados pessoas conhecidas e de elevada posilo social, cujo credit nao poderl ser post em duvida.
Sendo, porgm, costume considerar-se graeioss takes attestados, preciso desde A. assegurar que nao ao elles ficticios: so, pois, algutft
duvidar desta affirmao e conseguir provar por meios legaes a falsidade ou grwewsidade dlles, receberl a quantia de 0:OOOfOOO, que me
obrio a pagar.
ara que o public tenha conhecimento dos resultados que for obtendo o Cujrub&b, publicarei um boletim trimensal em que so
passarao em revista os flmes das pessoas e das molestias em que o medicamento fOr empregado, sendo tudo comprovado por testemnnhas
irrecusaveis. ..
Desejando ser until am que soifrem e dar a devida propagaao ao C"ajvrub-a, tenho envad a alguns iMI 0tradosclnicos d a capil
um certo numero de frascos do medicamento, afirm de que possam elles reconhecer os effeito salutares deste.
Creio ter respondido convenientemente interrogalo formulada e aguard os fa0 ti e pO.
____ __ __ _" --' -- '*; spr *; .3tH ^ ^. .. tif^^ .. ..fl^^ y^


'I





0
S.

















!'t








'-



:'A:i.]




""/
1,

ll:
,1^. .
>
.*" .*i'


Preeisa-se do


Attesto, que em Agosto de 1881 regressou minha Him. Sr. Firniino Candido de Figueiredo. -- Re-
familia da capital do Para para esta cidade, vindo cife, 13 de Mai)o (d0 1-'Ji. J algo cumprir corn um
minha mulher muito incommodada de unia forte dover declaranio ter <;spretado corn o maior suc-
eruplo pelo rosto eparte do corpo, a ponto de-::; ,:- Cesso o seu ( ".i'tf.i. CaUjurubeba, preparado vi-
nao durmir As noites. No Pari, bem como aqui, noso composto.
sujeitou-se a tratamento medico por muito tempo, Achando-so -ai dontc corn um braco en-
sem jamais o mal desapparacer. Em Abril (dsteo rvdode rhi,-,ri:I : de- i i,"ih-! am-tu'her. e tendo re-
anno, j] descrente de tantos remedies, e sere reu1- coui'-, sern e -to ..i a various medicanientos,
tado algum, resolveu-se a tomnar CaJ'ubeba, r:.- -:.i.". s'-;i. e '...-o do depurativo CacJ1'du-
dio que me foi indicado por meu mano Fraiwj '-c-' bebca, duas coll h"a' de-C supa pela mnanh eduas
por ja ter applicado corn feliz exito em pezsoa de tcn., corn .oucas ( : ; produzio uma mnelhora
sua familiar. Corn dous frascos ficou restabelecida enw-e!, ficando em oito dias completamente res-
e ate hoje a melestia ndo voltou. Recife, 0 dC C eI-id
Agosto de 1883. Dr. Gervasio Campello Pi.res F Deseio, que o ineu testemunho Ihe seja util ; nao
Ferreira (Desembargador da Relagio de Pernami- poso ,- d aconselhar a todos sua preparaao.
buco). j u~ O 'deno. odefazer desta o uso que ihe convier.
Into yenerador e criado, Joaquim
Attesto que empregando o preparado donim Z, c :. :,3 ., Junior.
CQaiub'bla.notratamento de dous casos do :z -:,. '
rheumatismal chronico obtivc o nmaior reCa.... i c o.C.rvC.., que a preta Esco
E a verdade. Recife, 23 de Agosto de OI,, ,oul .a il-' ,., .a.io., tendo as pernas
Dr. ldefonso Theodoro Martins (Medico .. ,::. ... .._.t. chagadas, e corn o emprego de
sniadeda ahi). '**-* 'iija Ce~"parecera ii- a~s cliagas e co-megou a
sulda-de da D~ahia). a. Rc-* aa i A sv' teo C-cVagsei~eoa
andar. Recife. *; d- Ag'osto do 1H':3. CGervaszo
Recife, 10 de Julho de 1881. .... 1ii ria (D,.?eabargador).
him. Sr. Firmmino Candido de Fi--ueiredo. Tci 1 -i.xie, 13 de e, ,'- C-obro de 1882.- Illm. Sr. Fir-
Caetano de MTedeiros, Tenoente-Cci',oc-_1 :t G u- I;.,' --ii (rilo Fi. ciedo. -tbe-me o prazer
Nacional e Cavalheiro da Ordem de ,Chj.isto --- d cohi,,nticr ;. '.. que. tend soffrido durante
Dec.aro que o seu prep rvdo 40Cj.rubt a i-- it _r- a c IIIu'0i C 0.q- t -, ,,i- i, cop,.llhaddo delinc.iacao
dig'o! Mcu filho Cleofas soffria de da-rros a it ,'U) i .:; :.i.. im Las aores que me piivavam de
,' c ir toru.inHrio UlmjIe5tia s_.; .lao ,. ... '.;.o (e V. S., comecei a usar do Ca-
0, tritdo mo hca sr'rte o corn mais outis jV .i : uprado, cajo effehio nao sefe. espe-
......o. 2e1 i h-1A, horasse, usou do sou Ct5 -i.:.: r: o;,cto corn 11a frasco fiquei cou'pleta-
s.:O e a.tos deacaa ua frasco d..s.pp- .... .a e ..i. n O ..,:- -e, pora.,o, eri acora Ahar
,..;,. pusr rlag.e. UrnI moutro meu filho -f;:, -ri on ao ;'1 ." sia quo recorr'o aqu,_l,
eu il, r_ 7. 1 :, o I-i'. ~t.:,.
;* i.1 y ni a 1 ,uip 'na, e'depois de to ari' a .. .a..' r cie .
(aroba por algins mezes serm que a molestia obe- Queira V. l. o -i' r esta mri'ha declaraco, e
*.*.:z!:e cov, o uso do seu milagroso Gamrubeba fazer eila, o is aotqih e anrove:.
p iui uat6 curado. ima mnina n -prove.no a occsiao, nu--ifesto a V.. a
:,, i~:fetr., .,curado, ccUma m inheeor.,,...ao,.... ...
:'o do flore s brancas, rcorreu ao seu prepa- estima e con-ierrac.Io com lue sou.-De V. S. atten-
;- '.... t ,u dlias ficOu boa. A' vista d)s)o rAo crosO '-'O c a r.&atissimo criado, -Diogo Carlos de
('--'o occular tAo prodigioso rnedicameinto, nao .o AlmeidI e Albquerqe. .
ninil-o em se tr7abtho, cono para ar lum. Sr. Fixrmmno do Figueiredo.'- Tendo o Sr.
a 0s 1ouiimoed s a -aboa da salvagao. Reci. ;. | Tmigdio Henrique de Paiva Filho, que estava sof-
t. .Aiii da 1o43. Josz caetano de Medeir ,; irendo havia inuitos mezes de rheumatismo, feito
Certieo que a preparao do Sr irmino Can- uso do iaento denominado- aurub,.
idido Fia_^ueirCdo de nomuaa1 a- jrimbo temcom urn s4 inico-fxrbco, que ire troupe, desapr.',: -
i~ido, por wi mprega da q 6r lna m' liat er:a^ -lllhe i6odoos osencomiodos dOres, fastk,
.......,u itcao ponto de julgar-se perfeitamente curad,
v 64a e V.- S. zerdesta o uso quohMe convier.
k6 a 4dileVeneraor e o~brigado.-
Dr. .... ff !i iqu qS o' 8d 00aWo de 18851.Adlbrto Elpidio de


..... exited


"it
M







( 1,'

I



















a-
























II
.,}
i^

















ALLAN PAPERS 7&
N. 4-Rua do Brum--N. 44
JUNTO 4A ESTAVAO DOS BONDS
Tern para vender, por pros modicos, as seguintes ferragens:
Tachas fundidas e batidas.
Criva.iesa de diverssos tamuanhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas angulare., idem, idem.
Varandas de forno batido.
Ditas de dito fmundido, de lindos models.
Ports de fruallia.
Bancos de ferro corn seTrra circular.


Gradeamento para jardim.
Vapor,-,3- de forca de 3, 4, 5, 6 e 8 cavallos.
Medas de 10 a 40 pollegadas de panadura.
Rodas d'agua, systemna Leandro.
Encarregami-se de qualqer cor.ertos, asentamea machinimos
trab-ilho) corn perfeivao ou presteoa.



JOSEPH KRAUSE ft C.


execut am qual-


Acabam de augmentar o seu ja bern conhecido
important estabeiecimento a rua to
de mar n. 6 cor mais
um salao no 1 andar luxuosamente pepar-
rado e provide de uma expos.


aoo de obras de prata do Porto


e electro-plate


dos mais alamados fabricantes do
mundo inteiro.
Conuida, pois, as Exmnas. families, seus nnmeo
rosos amigos e freguezes a visitarem
o seun estabelecimnenlo, afim de
apreciarem a grandeza e bom gosto corn que
o obstante a grande
despeza, o adornaram, em honra
desta provincial.

ACIIA-Si ABmR TODAS l A'S 8 DA NOITI


nt

0'






M



K


'tena A VETTTUIAOS
Cose-se vestidos e today qualquer costura por A tI iIJ. IJI
figurines e perfeialo, por commodo pre e po n-6 i
tualidade na rua do Prnincipe, casa particular, Aos ti
jun^to ata3,-u,:. 22 A. Aos 0

smlo BUitESImis DGANfTIOS
Precisa-se alugai um grande sitio rn c opr a n a prop e
5es para plantaAo de capim, e perte o da a capital e 8, daot r Cabu -i 16
quem tiver dirija-se ao largo do mercad do e de S..
Jose n. 25. 0 abaixo assignado vendeu Dos seus
Trat-seornal paohuventurosos bilhetes garantidoros ltea n premio,
Criado g-untes 2 meiosa corn a sorte d e 100t
Precisa-se de um criado ; a tratar na rua do no n. 1853, al6m dleoutras mai do 32#,
Barao da Victoria n. 61, segundo andar. 16# a 8#) da loteria n. 67.
o -^ j I Convida aos possaidorts a virevm to-'e-
Mllissas de IM l ber sem desconto algum.
I~~liO~aI WJ1 W1Achaai-s A vend& os venturosois bflhe-
Trata-se corn algum parocho que queira irnpara tf8 garantidos da loteria n1. 68 em beneficio
um engenho em Pktt Carvo riestr as missas dOe da igreja de Chan-Grande da Victoria
fekta e a de anno bom na rua do Vigario n. 4, quo se extrahirA sexta-feira 5 do corren-
segundo andar. 'to.


Attenao
Na rua do Bomrn Jesus n. 13 2o andar,
se de urma ama que cosinhe e engomme
pessoa.


precisa-
para uma


Urgencia
Pede-se ao Sr. Jolo Jos4 Mendes Bastos o
de vir ao Pombal, a negocio de interesse.
Recife, 3 de setembro de 1884.


favor


Criado
Precisa-se de um criado : no largo da Peanha
n. 33, hotel.
Boquets de apurados e
novos gostos
0 bem conhecido fabricante de boquets, Jos4
Samuel Botelho, se faz lembrado neste trabalho;
alum da reputagao grangeada nelle, pelo gosto,
promptidio, asseio, etc., tern hoje para offerecer
ao public novos ports-bouquets de bem estudada
e reflectida combinaao de gosto: a tratar na rua
do CabugA n. 1, loja~de relojoeiro, e na rua da Ca.
deia no Recife n. 43, loja de selleiro.

o conummercio
Baltar Oliveira & C. declaram ao respeitavel
corpo commercial, que desta data em diante tern
per mutuo accord dissolvido a sociedade que ti-
nham no armazem de assucar desta prara, sob a
firma de David Ferreira Baltar & C. Recife, 30
de agosto de 1884.

AMA
Precisa-se de umas ama pars cosinhar e com-
prar : a tratar na rua da Saudade n 16.
Cosinbra
Precisa-se deuma coainheira : na rua da Aun-
era n. 156.

Fteir


Precisa-se de um feiter jwuars horta : na
Hospicio n. 79.


rua doi


PRECOS
Inteiroe 4:000
Meio 9:000
Quarto 1:000
Send quantidade superior
a 100:000
Intelro 3:600
oelo 1:160
Quarto 8@5
Joaquim Pires, da Silva.

'Alugamse
o pavimento terreo do sobrado do largo da igreja
da Soledade n. 58, accommoda uma falia, 6
fresco, tern quintal e entrada independent : a
tratar no mesmo predio.


Cocheiro
Na rua do Bern Jesus n. 45, segundo andar, so
precise de um cocheiro.
164000
Auga-se a casa terra n. J A rua do Riachuel-
Io, na Boa-Vista, antiga do Destine, corn 2 salas,
2 quartos, cosinha f6ra, quintal ; a have acha-se
junto n. G., e trata-se na rua da Guia n. 62, Re-
cife.

Csiarm
Precisa-se de urma ama pars casa de familiar:
na rua do Rangel n, 43, segundo andar.
Bxiilca* d mitaeiUca
Vicente A. do Espirito Santo explica mathema-
tica na rua de Apollo n, 2, primeiro andar.


BABATO
Vendem-se barato os uintes livros: Ie.
prenma Edustiral, 7 vista de litoratra,
seinedas eartea, 2 volumes. A MJI fl.
nAmM, joraa ilUStrroio, 2 anos. A om to do
utMn w, jaal do vgmfl agoa nA-Wt Gra-.
esta, avarado, e "5e t
lefts, joirnt iMustrado.
Nestastypeflj ia!soedid&.


d-,. VVh


0 abaixo assignado vendeun entree os seus
telizes bilhetes garantidos a sort de 200# I
em 1. inteiro n. 2757, a do 100# em
1 inteiro n. 2420, al6m do outras sor-
tes de 32# 16# e 8#.
Convida os possuidores a virem receber
sem desconto algum.
0 abaixo assignado tern exposto A
venda os seus felizes bilhetes garantidos da
loteria 68a a beneficio da igreja da Chl-
Grande daVictoria, que se extrahirA sex-
ta-feira, 5 do corrente.
Preqos
Bilhete inteiro 4#000
Meio 2#000
Quarto 1#000
Em por&o de 10@000 para
elma


Bilhete inteiro
Meio
Quarto
AntoRio Augusto do"


3#500
14750
#875
Santos Porto.


CASA DAJfMTUNA
i- os4:000$000


BILIZmGZAWIM:D -
tua Primeiro de lar go n, 23
0 abaixo assignado tend. vendido nou
seus afortunados bilhetes dous quartos n.
2,970 corn a sorte de 8004000 dous, meios
n. 2,077 corn a sort de 100#000, al6m
de outras sorts de 32M000, 16# e 8#, da
loteria (66.'), que se acabon de eftrahir,
convida aos possuidores A virem raceber
na conformidade do costume sem desconto
dlgwn.
Acham-se A venda os seus aferluntados
bilhetes garantidos da 2.a parte das lo-
terias a beneficio da igreja de.Cha-grande
da Victoria (68.'), que se extrahirh na
sexta-teira, 5 do corrente
PIE COS


Inteiro
Meio
Quarto


im quant
Inteiro
Meio
Qaart(


4o000
2#000
14000


Idade malor deo 100
3#500
1#750
S<#875
Manod Martins Fiusa.


Casa para alugar
0 2. andar da rua larga do Rosario n. 37, de-
fronte da igreja: A tractor na tabacaria do pari-
mento terreo.


I t&MQIAfi*p .'HAR
C3.p~a1


a


ponaqd


Asi Ist li ofmlw
siu v iviis niuuj hi rsDI=
CousWamm o omehr e o ma m gravl, actio a econoamis
Go todow M dapsrfToS couheciDdi-o
COWMM OBCO~NVAR do* CONTRAFAMOObS e xigir
(ooao p* on, arPe) *.,4 o A ta .lrmu am tinHall a rnad Ogw
g futn o M// 0m 1 do, fo t rno francs.
a-q
-. .. -.*:.* .nr taesr'rO ,ci ^,
^ VNOLESTIAS ;


| Asma, Catarro
g aCUSS&. cSST.A ,
\ 9 oM 0 ,OlPlU O DM S..
I r ctx mn1 nfit
G aio A aflioniaes8


Sort-so gilr a6br ao d Fasco oe snoes do d
| t. 9,WIER, e I ( -wa,).
uSANy m clAIs.


nuwe'


no-. MEste inaprecaji F4.*. .- &r,.c-
-.-Aifl tomes,
amacia e da brilbo a*.. s w .r. cair
doixa n cabea um ar-ma de m a i peistoan, qro -e ae
muito tempo depoias do tel-o undo.
1.?npans-ue tamnhue sOlnveo Iuassg* s#a seguhtu piflaF.,
7s. I -ura I mtn IM rwr-nnr
j kS. I,.-, I.. ev $ P. J mni vunay
U >::..... j--.- Aw-aut: .1 YUA IA 4, rpnrUm aS "
em Mt~eosPiwiuno aulloirolros


* .. flr -,


o abaixo asaignado acaba le.: vender
oa sons felises bilhetes dous quartos de
n. 2,970 corn a sorte de 8006000, e diversos
-pemioa de 324000, 164"000 c 8#000.
0 memo shaizo asaignado Ovrida aos
poassuidores A virem receber ra conformi-
dade do costume, sem desconto ilgum.
Acham-se A vends os felizes bhilhetes
garantidos da 2.a part das latotrias a
Sbeneficio du igreja da Cha-Orande da Vic-
toria (68.a), que se extrahirA na sexta-
feira, 5 do corrente.
?BECOS
mijEos
Inteiro 4#000
Meio 2#000
Quarto 1#000
Em porvio de tOOOOO para
edma
Inteiro 3500
Meio 1#4750
Quarto 6875
JoA o Jeaquim da Costa Leite.


Cfl A rE1z
lAS V It 1 z
AOS 4:000$900
B LIET CARANTDOS
Praa da Independen-
cia ns. 37 e 39


qsurI ,3 HiJ Was' r PRUPLUAD" 00K .BBUSITHO J
,. P ot Ofl. ra r, Peratumata
PorAE.f -a -. la I Pai=sr 9. P .A Z0



CIGARROS INDIOS
De GBIMAULT, e C", pharmaceuticos em Paris
A.pprovado pela Junta central de Hygiene do Brazil.
Basha aspirar a fhmaya dos Cigarros indies para fazer desapparecerema
completamente os mais violentos ataques de Asthma, Tosse nervosa, Ronqui-
do, Extincgdo da ,"ox, Nevuralgia facial, Insomnia, e tambem .ombater a Tin
laryngea.
CADA STOJO LEVA A MARCA DE FABRIC, A FIRMA X 0 SELLO DE GRIMAULT s e
PARIS. 8, rua Vivienne e nas principles Pharmacias.


4j~~ q~J0 .~ ,t4-~I..- 44-s .t. C'.. aC'aa-.~.


A -4 Si gi ~


'a


a-ampe d ou
X 0 30 7 U ELM

APPOVAADO PNLA
Todo o AvBfo conbhe as prop
1 disMr lodu*Ae do. potaiio. Os
dbUteWoa medicos ds Faculdade de
Goin do Parts, plipalmente '
DIm Micofl, 1uJCuB, TROUS
Nu.Txow, PCoBy, Rosan, obtine
nmoDAuwe resultados no treatment
i2oseo oacrophulolas, lymj
ae"s ea.eror-as, tuke-rculosas n
i Wlo o* ones.& do* tumors
css, &a jappezra on b~ocol, las
ilra.-oioaf dapelle, da ais
isudgu, do$ scidentes MoI
0taM a i st. Ca aypMllUa 1
NeUmamn46oX09tcwaohac
XAROPE LAtROZE,
G aat*Ifs Gsi t alglv
AWERO SEoTIVO.W&
OPllFtaEtivrU, NaItoo.a d
* XABOPE FERRUGINOSO;W
aupuss Iw
flitSs, 3.-P. Lar.
RUE
.*- .IL.A s~a M A a.a..
LLWI.A Ch&J


AL. B
isca do Larala &w.ara
Tp ^ do POT & SSXI
L JUXTA OD 2Yik'NA D iSO DA
*?lda- Este agentepodnrosefidmiefsitaw
masi sol a9 o cornM agua,aM per rconvaxut [
medi- o irritar a mucosa do estoiagoe ots
s sIrs i minar access gastralgicao
;sAu. Em vista di'sto,os medicos acimh L. -
ro c i cioniadOs escolheriopotAcipitad'esto
to das famoso remedio, o Xarope d oin
hati- I larana uamarga d o Larme, o p id,
toe La por sua acWAo tonica sois ogies a do o
bra- I apparelho dgstivo, aflictaabs-apc-
a M,-o ft lot urpto de potassgto preltoe oda-
g~ra~ quor CL&'. er 'eapermute quoescoaUrunm
anise o trau.mento sem tWom r do ieouw
Ito. 6cCUenteatbWcompletores AbMmq*t
-se n sogffuntapaoduanto LSdJ.Ls.XSc.ma:
A*-suTONICO, TAN-NE" RU O i
a, Dmepsia. DePne C *embus C Smp .
-BROMURETOOrTSS i
?,Gas" ft.PROTO-IODURETO.FtBRIO I
uia. cons palilUda FlIruWIaiBmMSt n

IOZE e Qa, Pta-rmaoeutloo
`ES LIONS SAWIT-PAUL, S


rtRFUMARIA-ORIZA


IN


L La. EOAnANDO forMcedr frte 6 Hfal.


I UI
ORIZWVELat Bn
1Ut L 6ojgE EIVULSWA


tt l~aZsaS. ES~Z
|v~f~ill~r~lftj6^Rnfa^AtAG~ay^^MR ftltoftfillmf *





RE;ff doiA*! Olowk 0~r Ani>nr
,I oI~at~i O imn eo rosa lineo .

I .ra= 2,,ELL r., s dmo dtodusn



.B.. *a- -o -ZffrIdo be,.




C~~OLLIREBS ROflij^


O.COLJ1ABZ MOTflam-esdos ha _-is ie.s nu
At "*@&I IdU .... l. m"g'4"0-MOM d k"_b








MOLESTIAS'bA PELLEe

JqMWsrnrfl' 'udielMto euwdraa sos peg. mwnji pra o'ankss.
POMADA L T. PIVERw

SrXafa par GcNPrnON, _PharmacutioLdo N -. lVaM
IUD^ .*do slpuilsacla tern provado o exite contests' se S du*0-
k *XaO. arpoa K.. T. P aSf contra aEIaUS. a
i 0Fs90 (10 poe, co-O0: HERPES, IHPIGENB, flOfNWS,
pa OP 1 PH itGBs VAR IoSft al. a









RauBCUBK.4 CNN VIICA,. as cnmk~fhoes taeo insupportevols quo limpedres fl^M
4cd^asnlr, desapparop"1 *'ego corn as pirnclras applicagoes.
UMq ,aUtu 6 asempanhada de a Os t mom uxpitls.
Zugwoito goafl; 4bofato.'B~5,Soil'1 baawohakS, W* gif
I UF=Ain ScanIP


: a'ra
urns sen
ROSSGOo


-I.,-
mc.- ,~ -


Jiate&tCaltio I
944A s
basn.


DEP'OSITO GERAL
13-Rua Primeiro de Harco-- S
Rio de Janeiroa
Unico agent em Pernambuco
ADAMSON HOWIE k 'C,
N.---3 Rua do Comuieruio---N.---3
A venda em todos as boticas e .'rgCri.-
Visconde do Livrnmento
Evaristo Mtndes da Cunha Az.vedn, tendo de
mandar resar urma luissa p.r alma do soe iihimo
amigo Visconde do Livramento, na igrcj.a do
Carmo, As 8 ho(ras da manhl do dia 5 do corrPnre.
trigesimo do seu passamento, convida a seus ami-
gos e parents e aosa do finado para assistirem a
mesina.
Manoel Teixeirn te Miranda
D. Osoria Umbelina de Cmrvalho Miranda, sens
filhosefilhas, sogra, cunhados e cunhada, agra-
decem do intimo d'alma a t),i;s as pessoas que se
dignaram acompanhar A siv ultijna morada os
rests mortaes do sea nuuiica (squecido marido,
pai, genre e eunhado, Manosl Teixeira de Miran-
da; e de novo convidam a todos os parents e
amigos do finado para assistirem as missas que
per alma do mesmo msndam celebrar no convento
de S. Francisco desta cidade na capeclla do Mon-
teiro, na sexta-tfeira 5 do corrente, As 7 horas da
manha, setimo dia do seu ftallecimento, pelol que
se confessam eternamente agradecidos.
V


.1*
Antonio Macbado da Cunha Cavalcante con-
vida os parents e amigos do fallecido major Jo-
viniano Antonio Duarte Cunha, residence nesta
cidade, para assistirem a uma missa que manda
resar per alma do miesmo fallecido, no dia 6 do
corrente mez, As 7 horas da manha, na matriz da
Boa Vista ; pelo que antecipadamente se confes-
sa agradecido.
*. ..........



Viseonde do Livramento
A Viscondessa do Livramento (ausente), seas
filhos, genre e noras mandam celebrar no dia 5 do
eorrente misses de trigesimo dia por alma de sea
presadissimo esposo, pal e sogro, e convidam seas
parents e amigos para assistirem a asse actoe de
religion, que ter&A lugar na igre)a do Carmo, As 8
horas da maahA ; pelo que se confessam desde jA
agradecidos. -
Manoel Antonio Pinheiro
Felippa de SA Albuquerque Pinheiro e seus fi-
lhos muito agradecem a todas as pesseas que
acompanharam ao cemiterio public o cadaver de
seu presadissimo marido e pai, Manoel Antonio
Pinheiro ; e de novero as convidainm assistirem as
missas do setimo dia, que por sua alma serio ee-
lebradas na igreja matriz de S. Jos6, no dia sab-
bade 6 do corrente, pelas 7 1/2 horas ea manh ;
antecipando decade jA seus agradecimentos.


Major uviur


ntonio Dsar-


te Cunha
Maria da Gloria Pimentel Cunha, seus filhos e
genro possuidos do mais doloroso sentiment pelo
fallecimento de seu sempre ehorado marido, pai e
sogro o major Joviniano Antonio Duarte Cunha,
vem respe;tosamente convidar a todos os seus pa-
rentes e amigos para assistirem As misses que
mandam celebrar na capella do- engenho Gaipi6,
As 10 boras, e na matriz da cada, As 7 horas,
dia 6 do corrente, 70 dia de ju fallecimento. An-
tecipam seus sinceros yrddecimentos.
...-.,. trig.-, -, m. '.--.-S
/Ama
Precisa-se d4uma ama para cooinha : no Ca-
minho-Novo a- 121.
AMA
Precisa-se de ums ama que saiba comprar e
cosinhar ben : na rua da Princeza Isabel n. 6.
Um sitio para alugar
Aluga-se a easa sits no Caldeireiro, junto ao
sitio em que reside o Dr. Jose Bernardo Galvio
Alcotorado, tendo os seguintes commodes: 2
alas, 6 quartos, cosinha fsra, quartos para cria-
dos, quintal corn arvores fructiferas e jardim,
cacimba corn boa agua e muito perto do rio, para
o qual tern sahida : a tratar corn o Sr. Julio
Fuestemberg, A rua do Imperador n. 32, loja de
joias.
lMuita allen o
Na rua da tniso n. 47 faz-se pliss6a e recorta-
se babados seda de tcdas as larguras, pontu-
dos, redondos'te miudos.
Para- n ..egoio
Aluga-se a loja do sobrado n. 33 A rua do
Marquez do Herval, corn urma boa armavio pro-
pria para qualquer estabelecimento de molhados
ou outro mister : a tratar na rua larga do Rosa-
rio n. 34, botica.
Jardim das plants
Bulna do Mondego a. SO
Sapotiseiros e sapoteiros muito srandes e co-
pados, dando fructo, a 4; e a 3;, segundo o ta-
manho, e descendo at4 A1, corn seis palms. Com-
prando-se mais de dez faz-se abatimento. Ha
outras muitas plants tambem para pros com-
modes.

Creada
Precisa-se de urna eri ded bea eoaducta pars
andJar corn du. criameinhas de quatro e cinco
annos de idole: a tratar na rca da Aurora
n. 27. -

A.u
Preci -sdema i pra osinhar (livre):
na rua da Ventuw n. 8, Capnga.

PreeO -Be de i r e en-
lR0 : na n: a IS SI sendo para
jsMW uta.
- -..- ** '* _


W Il


., LX... ,


4.I
I


M



N
N61

C"


S^^^E^B ~ 40 itBatic INO &h
'^.~l~ft|ft~~a me-cumt


om*A Oft BtodaB os wi>faitmg Cabeeri
is Vrlag. do SNxtraeag.ro

-A- a frlTrl


.. 'T71- .'


:',-. .
,;.,-


Aw


17. I H7-w


FA 49. uMi. @' PAr^w~v^~vlt 49 tr


/M^


ll


AP. -,'L




















tinua
ento


mais apur s gostos.
SCompromettem-se

a tender mais barato

do que em outra qual-


quer parte.

BMua OCanii 4

Pilulas anti dyspeptieas
is
Begulahdoras do venir e
Preparadas por

BARTHOLOEIK U & C.
Pharmaceuticos honorarios de S. M.
El-Rei de Portugal
Estas pilulas, cuja formula nos foi confiada pe-
lo distinto clinico desta cidade o Illm. Sr. Dr. Car-
neiro da Cunha, sao applicadas corn e melhor exi-
to contra a fraqueza do estomago, prislo de ven-
tre, engorgitamentos do figado e bago, anemia,
tonteiras, hemorrhoidas, etc., etc. Ellas nio cau-
sam o menor vexame ou dor ao estomago, produ-
zindo sua aceto operative brand e suavemente.
Nao prostram as forcas, nem abatem o espirito,
antes pel6 contrario dio alento, desenvolvem o
appetite, dao maior vigor e restituem aos doen-
tes suas primitivas forgas, concorrendo assim partit
o complete restabelecimento da saiide.
MODO DE USAR-Uma a duas pilulas pordia,
uma hora depois do jantar, ou ao deitar-se.
Unico deposit
34..Rua Larga do Rosario...S4

Duas amias
Precisa-se de urma ama que cosinhe per-
feitamente para casa de pequena familiar,
dormindo em casa, e uma outra que en-
gomme bern: trata-se na rua Duque de
Cavias n 39

Iguarassfi
0 Sr. Dr. Francisco Xavier Paes Barreto, pr-
motor public, 6 rogado a vir ou mandar A rua do
Marquez de Olinda n. 50, dar comprimento ao
que nlo ignora.
Aluga-se por 200
o segundo andar da rua da Aurora. n. 151, ccm '
salas, 3 quartos e despensa : a tratar na rua do
Thom6 de Souza n. 6.

LEITE liEAVEIOZi

Concentrado, perfeitamente incoagulavel
e conservado para exportagao
PELO B \CHXREL
Jo00o Baptista. itirana Costa
Manipulado pelo cirurgiao dentist
Numia Pompilio
Privilegiado pelo Governo Imperial e approva-
do pela Junta Central de Hygiene do Rio de Ja-
neiro.
Para a cura de caneros, feridas
chronleas e syphlntleas
Unico deposit geral em Pernambuco
Bka do Barko da Victoria (out'roe.
ra Rua Nova) n. 34 I' andar

o ru1r do Iar n.2, Iol ao liRnT
Prego de cada frasco para cancros 6$000
Formula especial para ulceragoes e gra- "y.
nulacoes no collo do utero e cancros
syphiliticos 56000
Para feridas 6000
Para calos. 2000
Cada frasco leva o retrato do bacharel Gitirana
Costa e assignatura de proprio punho e rubica de
Numa Pompilo corn tinta encarnada.

Luz brilhante sem numo

Oleo aromatico
1/ HYGIENICO E ECONOIICO

N Pars lampauii as


meosaWientoe das pru
alta novidade em- C
Garante-se sine


4.4X


ODRASS
IPRESS.XO ITIDA, PAPEL sMUPBMROR PRM o MC

JORNAE,, PERIODIfOS L IIHiU S
UMA OU DUAS CORES COM ARTE Z CORRICQOiO
DIPLOMAS E QUADROS DE LUXO
DOURADOS, PRATZADOS, DE C6RES E M PRETO/

ANNUNCIOS E CARTAZES
PARA CASAS DE COMMERCIO E THEATROS


CARTAS DE CONVITE
SAMPLES E DE PHANTASIA
FACTURAS
DR QUALQUER PORMATO /


MEMORIAE8
COM TODA PROMPTIDXO


VINHETAS
PARA PHARMACIES


ETC., ETC.


-.,_ / 79 R

Je- r
* *f *.' "-*" ** \' '" "0


I CART6ES
i TM044 0* **To$


ROTULOS
PARA GARRAFAS


TALES
/ ^SEBRRLBADOS EE&MIJrvtOg
ag// nxA3osngmrVts


MAPPAS E TABELLAS
B33EM PR3ETO E EM 2 CORME
IMPRESSAO SEM COMPETENCIA


0 OBSERVAgAO
^ ^7Para ajuste, os senhores interessados p6derno
/fexpedir avisos por intermedio dos deposits da
/fFabrica Apollo A rua do CabugA n.0 4, e rua do
iMarquez d'Olinda n. 52,o0u pelo n. telephonic 68
afim do respective empregado ir corn elles tratar.

A. P. DA CUNHA
nua do Visconde de Camaragibe 79
PERNAMBUCO


tLiquidamse com dif ia beu sensivel dos preps do costumo


os -segiles artigos
Madapol~es avarladosa 3^50OQyA^)<>, war20 va-s.
Ouftes e cretones para coberta, a 1I000, o metro 1
Chitas corn ligeira avaria, a 240 rs.., o covado; coftvim!
Camisas de lInho para home, a 426000, a duzia!
Brim pardo, liso, a 320 rs., o covado!
Popelinas de quadro, a 300 rs., o covado!
Zephyro para vestido, a 280 rs., o covado!
Chales de Casimira, a 46000, um I
Brim branco superior a 14600, a vara!
Corte de college, a 26000, um!
Ditos de dito de fustao, especialidade n'esse genero, a 4#000, um !
Lindissimos cortes de casimira, a 36500 e 56000, um !
Meias cruas pars home, a 46500, duzia.
Costumes de banhos de mar, a 84000 um!
Fichus pars criancas, 16500, umn I
Toalhas tiepudas, 56000, a duzia!
Colchoes para cama, a 76000 e 126000, um:
Merin6 preto, a 1#200, o covado! -
Brim de algodao, a 280 rs., o covado I
Cobertas de ganga forradas.
Leneos abainhados, a 26000, a duzia!
Camisas finals de algodlo, a 26500, urma!
(iasimiras de c6res, a 26000 o covado.
E muitas outras pechinchas, que convem approveitar.



Da rua 1.0 Ofe Marco n.


FRANCISCO GURGEL DO AMARAL ft C.


NEW-YORK LIFE INSURAN CEOPANY


leta


Viapis a#eetr
Be OVId & & Itam.. per .igna-
raa. e e1rana
Todos os sabbados, as 4 horas da tarde : passa-
gens tomam-se A rua Primeiro de Marco n. 1,
loja.
De Itam'6 Ai OiUda per Goyan-
na e IguarAsS.
Todas as tergas-feiras, As 4 horas da tarde:
passagens A tratav corn Lourengo Pereira d'Amo-
rim, em Itamb6.
Viagens avulsas para qualquer parte e em qual-
quer dia, partindo do ponto que se conveneionar e
a preqos commodos. Essas contratam-se A rua da
Companhia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nao podeiem ir nas diigencias,

WON
Precisa-se de ums cosinmheira que seja perita
na arte : na ruawdo Riachuello n.57, portgo de
ferro.


A'ruado ariquetdo Herval n. 61,sobrado, se
precisa de uma ama que eosmhe e engomme.

por barato
al -me o quartoandar do sobrado A 'rua de Ba-
rio da Victoria n. 84 : a tratar na rua larga do
1osario in. 34, botica,



I- Vede-me na Torrqn um terreno com r pal-
Mos de f&ente e 720d e fundo,l sto en'te t a Begun-
f e'teoeira travesa da ra do o: a tratar no
1ateoo oTerffo u 6


Venide-se por prego commodo rum sitio no lugar
da Floresta, em Olinda, todo cercado, corn boa
ea se vivenda de pedra e cal, corn 2 salas, 1
gabinbte, 4 quartos espacosos e cosinha, tendo
diverso ps S d coqueiros, laranjeiras, limeiras,
sapotineiros, goiabeiras, mangueiras, etc., e baixa
de capim, comprehendendo mais urma pequena
casa, tambem de pedra e eal, edificada no fund
do referido sitio, -cor a frente para a estrada de
rodaem do norte corn 2 salas, 2 quartos e cosi-
nha : a tratar -no memo sitio.

Potassa da Russia
Domingos Alves Matheus tern para vender em
senu escriptorio,- A rua doVigarie Thenorio n. 7,
primeiro andar, superior potassa da Russia, em
bars de 25 kilos, e reeentemente chegada no
vapor allemlo Pernambuco.

Chiambres
A'eO,3 0e 000
Ma loja da rua da Imperatriz
--.n#4t,-
Vende-se. chambres de eh ta e cretones a 2,65O
3W00 6 4 0OO, pars aeabar, isto A-Onquina do
beceo dos Ferreir.


LquPidaaao.

^ Para acabtar


3X.1
Ipor, de Climaco da
n. 24.

de do COS


SDeseowada Amuoa d
|* doA mr :pooibO ra n.do Baso da Victoria
ju.30, loja dea-Anonio Pedro deo oza oareas&
I.,a nova maehina ; cose co' dons carreteis de
ghai, pdendo neor n. 16 jardeas csda un, e
df-rm on dousposponto os ono sea e de lanoa-
,deira, 6 d e grande vantagem. o mefamo esA-
'lecimeato, temn censtantemente umQ gmnde 6Borti-
mento das melohores maehinas de coetra do todoe
olprincipsofabriea teo, e veodemem pa e a
retalhlo sempre por preos initoa raoaveis na
rBB do Banro da Victoria n. 30.

Trastes
A rua do Imperaormn. 16 compra-ae, vende-ne
slugns-s e troca- e novi a uados.








Ditoni trRd ma mem !g ,
pReioom parelnq~seta id
Bcam danda fua0 de
Na loja I dos barateiros
daDb~a-VistaK
40~Ripa da iperao fr -40
VENiDFJ-IE
Madapolao, peas de madapolao francer
enfestado comn 12 jardas a 8000
Dito muite largo com 9,0 varls a 4 SO0 e 55000i
Dito, fazenda muito eneorpagf qu pa.
rece cretone, corn 20 van a 58500,
6| WQe 6J50
Dito francezs, amenicano, fazenda muito
Sins eoencorpdada de 7 ate 1&
SAlgodo enfestid6 corn 9 pa2o d a-
guns pars tazer lenloeL de isa .6 pan-.
no, metro a
Dito trancado 0mo a mesms largura,
proprio para lenc163 e toalbas dO
mesa, metro a 1 200
BI'amante do algodio corn 10 palmos do
largura, proprio para f.,e lea9doe do
um B6 panno, metro 1518G
Ditofrancez, send delinho,' etro a
1,800e 2/00
Di tingles de d quatro largun a eb&do
deo linho, metro a 25500 e 21800
guellas propIias a eos, to&-



De :!O atw Ix". n
has, ieerou satendo finds nuet.
encorpada, cada pea com 20 Vna1&
por 1800 se e ovara a 500
Ditas mr a moesia medidsa a 800 rs., ou
vana a 400'
Atoalado adamascado para toelia doe
s metdo ta8 p sinoe d& Iaft R, itle- w
Aesie como urn ompleto sorti en:ieto di
exglo; quo se vondejpor pea d'* ate 60600
tojt da loja da esquhia do-beeibs 1 fureirod

Dedo : 00 at6 r :mo i

Alheiro & Silva A rua d laperafrt- 40, tern
urn immen so nortimento decasmia de coes,
tanto claras como eseuraA, quoe te a 10009
2 ,at 650 o covado
fazer qualquerp dObra oi costume r pre-
raoaves, assismr coyote m Um
explendido Bortimento de casen pn o-
tos at6 ao mais fino sedl queoteif ao mereado,'e
dos mesmos tambem soe .nore ani1 de nandur
faier qualquer pega deroupa 6- veata"I dofre-
.'ez e com. today a perfoicao e-s a: isto na
bja dos baateiros da Boa-Vie* na esquina de
becco dos Ferreirns.

Lif~loi &1W
Os Barateiros da Boa-Vista vendem mnite bo-
nitos linhos de uma s6 c6r e de' lil" 'bas
vestidos, sendo a 160 ris0 o ovadade teo a"A.
into ma rua da Imporatrisan. 40, es<|aiea-do beoso
dos Ferreinos.


Na loja da~ rms da Imperateis n.-40, vendo-so
brim pando limo, proprio pats paletts,~ calgas o
noupas do cniangas a 360 rs. o oeadonj lint poi
ten urn love toque do moth, que lIa~a4 logo quo s&
molhe, 4 grande pochincha : na loj.debanstel-
non da Boa-Vista, enquina d befdpp Ferreiros


IePan reto fmfo, knurdoe -,.'!l
es aemir preta de ordo 10; e
de caemmira corn differences pa.-
., deo 5600, 660, 86 e
le casenua preta sedi aB t e
le canemi&a.4 cordlo
le asemnira oeta
is de cereia, obra muito bemrn
a I ;20b e'
le Hamburgo de lnho a 1I800 e
iuos para dentro, sendo de ere-
a e muito bem feitos a 800e


a emu tobrenfitos 0 50
Oami.as, grande sortiiento de camisas
Sbranea, t-ato trancezas como inglezas,
tanto de'linho como de algodlo, sendo
de 2, 2$500, 38, ate 6;000
Ditas de cretone de cor de 2;, 25500 e 35000
Meias, grande sortimento de meias cruas
pa mBomens, de 320 rs. o par, atW 500
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 55 a duzias atW 8000
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto eomo para banho, que
so vendem por preos muito razoaveis.
Tudo isto eom grmande reduo de preeos : n
loja da esquina do becco dos Ferreiros.


10 WO
lOKf

125000

10500k
6100%
15600
2OO0
2^000


Fariha Lactea


Non primeiros mezes a alimentaoo maUi
natural e apropriada para alimentar a crian-
ga de peito 6 o proprio leite materno o qua?
em caso de necessidade dove ser Substitui-
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaram a fari.
nha Lactea como poderoso element nu.
trictivo pars a infancia e distinctos medi-
cos do Brasil e -da Europa reconheeeram
ser 4 do Dr. FRERICHS a melhor n'ests
genero.
Deve-se pois evitar confiar o fillhlho
uma pessoa estranha e de comportamento
nao conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lacte
do Dr. Frerichs:
55 RUA DO IMPERADOR 55
Estabelecimento de musical e piano de Viw
tor Prialle

Cambraias transparen-
tes a 3$
E' pechincha
Na loja da ruas da Imperatriz n. 40, A esquina
do becco dos Ferreiros, vende-se peas de cam-
braia branca transparent, sendo azuladinhan,
para vestidos a 35 a pe" ; slo muito baratas.

CarfUeiro daCunha & C.
Liquidam on seguintes artigoa outra
muitas fazendas de seu grande deposit,
como sejam :
Cretones claras e escuros, corn pequeno defeitk
A Jlrs.o covado!
Oxfords usos para vestidos a 12o rm. u vadu !
Lis de cores, bonitos padres, a 200 rs. o dito I
Alpsacas de quadrinhos, novidade, a 400 e 600
rs. o dito!
Merin6 pretoe de duoas larguras a 15000 o fito I
Idem de cores a 15900, 6 barato !
Casemiras de cores a 1l2L0 e 10500 o dito, dua
laguras!
Idem diagonal, final, a 25400 o dito!
Brins para reupa de meninos a 240 rs. o dito!
Bramante trangado para len96es a 500 rs. o
metro!
Fustoes em cortes para collete a 25500 cada
um !
Lenos de linho em caixinhas a 35 a duzia !
Meias inglezas para home a 3;500 e 55500 a
dita!
Seroulas bordadas de bramante a 165 a dita!
Camisas brancas e de cores, francezas, a 30500Q
a dita!
Cobertas de ganga forradas a 25500 uma!
Cobertores de la, grandes, a 25, colchas finaa
3A000.
Saias bordadas superiores a 35, 45 e 5X.
Espartilhos de couraga a 40500 cada um !
Leques modernos a 45, 4 barato !
Madapol6es, boa-vista verdadeiro, a 6 a peags
de 24 jardas !
Algod5es largos a 3U200 e 3A500 a dita !
Toalbas riquissimas de labyrintho para presen-
tes e baptisados, a precos resumidos.
* Cortinados bordados a 75 o par, proprios par
cama e janellas.
Redes de cores, superiores, a 55 !
Fichus, chales, crochets, sortimeuto complete de
roupas de todas as qualidades.
As vendas em grosso damos descontos
59-Rua Duque de Caxias 59
Carneiro da Cunha &t C.

CRAVOS E FLORES

Na rua da Uniao n.


.-777.77-77-


t


201


















_.'-'7.


5OBSERVAESGKERAA
Antes qqe o benevolo leitor nos intr-
rtogue-p~rque nao nos oceupamos de divae-
a ss ou-ss localidades d 4a zoa da matt
Squo era mister foserm brem conhecidas,
S dizemos que parecou-nos inutil escrever
sobro aquillo que masle ou menos ja 6 eo-
nhocido por viajantes, mercadores, milita-
S res, etc. et.; entretanto, como, a bemrn do
S mesmo interesse que nos lovou a publicar
este humilimo trabalho, temos quo aesviar-
nos um pence do plao eral dos aponts-
S mentos chorographieos,-para o que pedi-
mos permissao, suppriremos afalta ainda
que nao seja a content geral.
Ha annos a esta part, no orgamento
geral do imperio figara urma verbal para
atlrahir A seu seio a emigraco estran-
geira.
So esta verbal tern sido aproveitada e
so a colonisa~go assim adquirida tern dado
boias resultados, 6 quest em que nao de-
sejamos penetrar, e somento deixar assig-
nalado quo o norte nLo aproveitou do tal
verbal um ceitil so quer.
NIo so explica somelhante desamor ao
norte.
0 sen clima e ameno; varia pouco em
algumas zonas, circumstancia esta que
tambem so observa no sul. 0 norto nio
experiment as geadas do sul bemrn como
as grandes innundagoes. Aponas duas
provincia, o CearAt e Rio Grande do Norte,
em geral e os sertoes da Parahyba e Per-
nambuc3, sao sugeitas a seccas, mal p3r
que tamnbemin passa, as vezes, a campanha
do Rio Orande do Sul.
Nao tomemos a febro amarella do Rio de
Janeiro.
V6-so que o clima n?.o 6 a causa primor-
dial da falta de colonos estrangeiros
no norte, o isto podo ser attestado pelas
colonies portugueza, franceza e ingleza
que vivem na cidade do Recife, seorm duvi-
da alguma o peior clima do Pernam-
buco.
0 norte 6 vasto, ha grandes florestas,
muitas terras devolutas ; a particular 6,
na zona da matta, quatro vezes e na do
sertao cinco ou seis vezes mais barata do
que as do Rio, S. Paulo e Minas; porquo,
pois, ate hoje o governor nao procurou en-
saiar colonies estrangoiras para o norte ?
Nao se explica.
Um articulista do sul, escrevia ha tres
annos no Jornal do Conmmnercio, que uma
das razoes porque nao tinhamos colonisa-
qao expontanea para o Brasil era pela fal-
ta do meios de transport como estao ha-
bituados a ver na Europa e que abundam
nos Estados Unidos; mas, no sul em todo
case, ainda mesmo a custa do rios do di-
dinheiro, ja ha uma grande colonisaglo; e
o norte? o norte em cujo extreme ha gran-
des vias fluviaes navegavois e recentemen-
to offerece as vias-ferreas de Baturitd Na-
tal A Nova Cruz, Sobral, Condo d'Eu, Li-
moeiro e Rowif ao S. Francisco, porque o
governor nao mandou at6 hoje percorrer as
zonas atravessadas per essas estradas para
ensaiar a colonisa~ao nas provincias do
norto?
Nao so explica.
0 que so dove supper 6 quo a emigracao
affiue pars o sul por duas razoes ; primn i
ra: porqae o governor estabelecendo muitas
families, estas postoriormente mandam per
counts propria buscar os parents ; segundo
porquo at6 na Europa sabe qualquer cam-
ponie, quo today a riqueza do Brasil esta
concentrada na capital do paiz e sunas iin-
media9es, e ahi 6 facil de subsistir e sem
muito custo enriquecer.
Pernambuco s6 reuebe os poucos estran-
geiros cujos recursos nao attingiram ao
preoo de urea pa~sagem para o sul do irn-


period, e esses mesmos nunca penetram no
interior, senao quando polo litoral jA au-
feriram lucros sufficientes para o commer-
cio medi o do centre ( 6 o case de alguns
italianos ) e rares, muito raros se entre-
gam ao cultivo das terras.
Reina ainda hoje um panic sem razlo,
qual o de imaginar-se o nosso sert'o todo, um
antro de canibaes que matam estrangeiros
para roubar suas fortunes; mas, cumpre

FOLHETIE



0 GRILIETA
POR


G. PRADEL


THRCOI II ,PRTI


(ContinuagnCea do n.


204)


0 nevo inmquilino
A citi do sul nao tinha porteiro.
Entrava quern queria. Eram os mora-
dores que entire si se encarregavam do ta-
zar a policia do estabeleeimonto. Que po-
heia qu Mieena I

dos al i dts 1 de rho Uo s Niai1
li. onr eR do
donros ea ....
.~~1....!i


laos. IrSe-0ra 6.oa

1I95 a-v isa e4-
.E'7verdadei ,.
sertl foi .eel
come ainda.at.i s era itM llo
das em divers'' .ugars pa-. aspigiqlktr
que ahi n bacamarte do esvde adsasarno
rQubou urma oun mais vid e d6 preferen-
cia os lugares 4' paUsagen
dos rioa, os oin 0eiM uo p&
des ba
do rochadop.'- *"
0 povoe td osso sertlo recommended
por dou s kicipios attrahontes : jovialidade
na sua coiversaglo o hospitalidade na sua
casa.
Come em today regra ha excep91o, pode
succeder que atravez d'sses dous excelnates,
predicados se occult algm coraglo que
nao seja dotado de uma prulencia evan-
gclica; isto 6 natural em today part.
Nao s6 o temor da lci, come duas ou-
tras circumstancias ternm collaborado para
fazer o povo entrar na verJadeira send
do dover perante a sociedadeoe perante
Deus; takes silo: as numerosas misses que
so toern aberto, em quasi todas as localidades
e aspetidas seccas.
E, na vordade; aquelle quo nao so pra-
valeco dessas 6pocas fataes para transfer-
mar-se em tigre hnmano, para vir sampre
a cahir nas garras dajusti9a humana, ha de
reconhecer, per for9a, o dedo da Providen-
cia e d'esta meditavgo results tornar-so util
a si mesmo.
** *

Pernambuco 6 naturalmente divide em
tres parties bemrn distinctas.
A primeira, que e a do literal, limits-se
polos municipios de A gua Preta, Palmares,
Escada, Pao d'Alho e -Goyanna. N'esse
perimetro concentram-se asgrandes fabrc.is
de Assucar. Ahi a terra 6 carissima; as
antigas sesmarias pouco ternom side dii.lidas
e os proprietaries ternm sabido conserval-as
para utilidade de suas fabrics.
0 colono ahi poderA apenas lavrar a
canna para dar a metade ao proprietario;
al6m d'essa industrial s6 ternm a recorrer ao
aluguel de sen servigo ou as especulagoes
conmmerciaes. 0 clima nessa zona nlo e6
lisongeiro.
A segunda part-e t ada mats, que so limi-
ta polos ferteis municipios de QuipapA, Bo-
nito, Bezerros, Bom Jardim e Itamb6.
Em today essa zona, o clima 6 ameno;
cents jA grande numnero do fabrics. Ao
norto tern so procurado manter grande
lots de terra pars urn s6 proprietario, mas
ao sul ella 6 nimiamente retalhada, a ponto
do qualquer possoa corn dez mil reis da
nossa moeda, tornar-so um grande proprie
tario, porquanto, alojando-se em qualque
ponto do urma grande propriedade, vai peo-
co a pouco empregando suas economias
at6 possuir vastos dominios.
Devemos esse facto as desharmonias de
families, que, em falleccndo seas progeni-
tores, os filhos vendom os- quinhoes terri-
toriaes a entranhos; estalo retalham cada
mil r6is daquelle quinhao hereditario palo
prego do 10000 ; e eis o come u1na pro-
priedado antiga e respeitada conserve hoje
milhares de consenhores, e 00 que tern me-
nos julgam-se corn os mesmos direitos dos
que tern mais.
Infolizmente, apezar de sor assim tio
barata a terra, 6 obvio qua os cultures
della nao teem grandes funds e a deffi-
ciencia dos meios do transported nunca ani-
mou-os a cultival a corn actividade.
E', j ustamente, por essa part- que se
construe actualmonte o prolongamento da
via forroa do Recife ao S. Francisco, cujo
innegavel melhoramento parece naio ter
ainda deslumbrado o porvir desse povo,


quer economics, quer socialmente fallando.
Do quo fics exposto, ve-se que a colo-
nia estraugoira que quizesse hospedar-se
n'csta provincia, enconwraria faces recur-
sos em lavrar as terras dos fertilissimos
municipios de QuipapA, Bonito, Panellas,
Victoria, Limoeiro, Born Jardim, Timbait-
ba e Itamb6.
A terceira part limita-so corn a da mat-
ta pelos municipios de Garanhuns, S Ben-
Ambiciosa e rispida em contas, langava
um imposto hebdomadario sobre os inqui-
lines dos covis da cite. Aquella sobretaxa
e os lucros do seu poqueno commercio
permittiam-lhe conservar sempro, centre as
dez e as onze, urma garafa de aguardenteo
escondida por detraz do balclo, ao long
das pregas do uma saia, garraft em que
dava durante o dia frequentes e longos
beijos.

Urs mabnh d'aquela primavera, parou
diante do port.o da cite, um home de
ccrca de trinta annos, vestido cornm urma
roupa muito limpa do operario. Alguma
roupa cuidadosamento mettida em dons
lengos de c6r, enfiados na ponta de um
pao, umn canudo de folha contend a cader-
neta e os certificados indispensaveis; na
da fialtava ao trabalhador.
-Urn certo empertigamento automatic
agitava-se em .tod oseus, meovirmaitos.
Lovantodu a b iado a eon-
to pars uim eia.0* .t.-O o un Ad. vs.a
roes da grade, e no l se Da e-t aanun-
cie t-lo sujo coma pomposo:


Lindo quarto mobilado para
D Wgir-8se
'' i .


alugar.


e~~ ~ oaea bae^*' p^ ^^ r




brao smrtmidores 0. 0
P%-itPalo 0eni0,ait.ae do ,.. a .-
Ctr as duasa inadustrias da.

la ha muito .0 go b...."-
sertlo comn aea estatda doe4 fa
cer corn promptidao as gra.c"s
aos c lnvros aqtwmmldola;estoraa
&l6w da, benigOda9 do ar oeJ ^
qie dhe. alton a vida seria ama
vezes mais fez do que o s po;a vodaeO l i
outras das parties da proviBcia. o
Prolongue-se a. estrada de fert0 da_'a
ruaru (nao preea ntas commissB
opinions), leve-so &aueHa dstrada & pa
eidade de Pesqueirm, como dissenio$ a.,
principio desse escripto ; e daqualla cidade
siga-se para Alagoa de Baixo parA ond(
se vai facilmente depois de tranapot po
duas depreessqos ue existed, as serras d(
do Ororob6 e Mogas. De Alagoa vai-si
perfeitamente semr a menor difflcu.dad4
passar ao sul dos municipios de Ingazeirs
e Floros, a leste do do Triumphof qua
ninguema ignore as riquezase e ch.ga-sc
facilmente A Villa-Bella. "
E' urma linha.preferivel a todas as mail
depois de terminar o Prolongsmerto em
Garanhuns. Aquella, come deixamos tra
gada, emquahto -o Rio de S. FranciSc(
%ttrahe por urma part os produetos serta-
nejos, chaman o que !he. fea polo con


I


e
I
.9






B
r

o
I
o

i
)
ct

s
a


o


tro, e mais as riquezas dos longinquos ser-
toes, da Parahyba e CearA.
Deixemo-noes dc mais estudos sobre ra-
maes, e nbo precise o Govoemrno nomear
cornmissoes do engenheiros, para final os
pernambucanos ficarem corn os simple
escriptos theoricos da commisalo e nada
mais. Procure cada um de per si,o e 0que
tenha interesso no progress da provincia,
certificar-so do quo levamos dito, e confia-
mos encontrar milhares de pensadores
come n6s outros.
Love-se ainda esse tragado polos mu-
nicipios do Lsopoldina e Ouricury, para
terminal em um dos pontos mais impor-
tantes na falda do leste da cordilheira dos
Dous Irmlos no territorioda vasta e pou-
co conhecida comarca do Petrolina, e as-
sim teremos conquistado um dos eimas ex-
plendidos triumphos para o engrandeci-
to da nossa important provincia.
0 caminho pars essa conquista elleince-
tado: 6 a estrada de ferro de Carua*u.
Nio precisa, per eora, ir mostrar a colo-
nia estrangeira quo porventura nos procu-
re os thesouros que encerram a cordilhei-
ra A que acima alludimos ; basts leval-o
jA aos ferteis municipios de Ouricury, Ex-t
o Granite encravados por entire urea infi-
nidade de ramificaes da serra do Arari-
Do, aue nos divide corn a provincia do
OeartA, municipios uo oa .rcolm, come
pastoris e at6 de grande riqueza nfinerafo-
gica, ao rico municipio do Villa Bella,
ao jA bastanto explorado municipio do
Triumph.
S
Vamos do lade do norte- de Afogados de
Ingazeira, mostrar- he desde o Sitio Pogo
d'Anta pela serra do S. Jolo at6 o postal
da serra de Colonia, brejos e terras altas
proprias para a canna e o cafe; ahi ver
se-ha o sitio Caldeirlo Grande at6 a La-
goa, cujas terras qualificamos sem rivaes
par a acultura do algodlo, milho e man-
dioca.
0 sitio Lagoa, jai 6 um qurteirio polU-
cial daParahyba; d'ahi atW Born Conaselho
viemos as productoras terras do sertAo do
Pianc6, cuio algodilo 6 o de primeira sorte
do nosso mercado.
Afinal, pars nio levar muito long o co
lono, basta dar-lhe torras nas vertentes e
contravortentes das serras de Meogas, Exn,
Gigante e sobre tudo dq OrorobA, este pro-
cioso torrio quo estA entregue a inutil a
de fl6resi,- um jardim aereo: ficarIiA me-
Ihor do que em casa do papA.
P6de.se tomar contajiA? ?
N'este moment, subito, presto. Es-
tA vago. E o nossojoven milord nao pre-
cisarA ir long para oncontrar creatures
ftrmosas, divinas, que o cobrirlo de 6ari-
ciask
Quando a tia Dogue davays muitos beijos
na sua garrafa, as suas ideas eram cliheias
do imagens e do eponsamentos doces. tos-
tava de occupar-se corn a felicidade dWuT-4
tros. Toda coraco a tia Dogue !
Meu filho, proseguio- ella, slo trees
frances e cincoenta per semana, e paga-
monte adiantado, sem excepwo de peioa
alguma porque ha muito sujeitinho qae
nio se incoinmoda'ia m-ira em mudarse
a horas mortas. Tres franmco e cinooenti
nem um soldo de menos. Apenas
urns piga. -
E a igaobil vclha, sem so mexer d Inu-
gar, tirtu do debaixo das saias a garraf
d .,UAI4.. fsvoerta, cncheu p ec
.lar^4o fowz^ oparaz'za, quo arB
medilceizi~s.JtIsito corn a ....a,
Deaoulpou-se,-eanteotauto,.e pnoauwaadc~
simnular o aeu mao humor, .paou .- ^""s
franooa e ciucoenta da su. ni e
die A ti D.-a" que lii. iaii| o-
"pT^. -"^^-" ; -" "i ." '


Oem.. sabe-s. q'w: 59- :
So em dqzauIa t .e 4a via-
geak stravosaAdo polo bpmaea do Ala-
g -do Monteiro. "
.* N'esa compare, em qualquer- part-, a
encontra um agente arrecadador d oik'ado
imposto; alguns deixam passar os produc-
tos de Pernambuco mediante conhecimen-
tos eseriptos por pessoas bemrn conhecidas
do nosso sertio, outros por6m embaragam
a passage, e come a urn sicceden, embar-
garam-lhe quatro cargas de 1.; el4 voltou
A tirar conhecimentos na sua comarba; nao
serviram. Em seguida denunciou o fact A
sonu correspondent no Recife, este mandou
darta justificaglo na cidade da Parahyba .e
porfim quando se liquidou a justificaagil6 o
cidadlo tinha gasto em desprazas o sonu n.-
gocio !
Tambem pagam 24000 por cabega de
animaes de engenho d'esta provincial que
vio pastar durante o inverne nos serteos
d'aquella.
O cavallariano do Pernambuco que traz
cavallos do Pajehu paga 34000 per cabega,
atravessando o territorio d'aquella provin-
cia, salvo se quizer seguir pelo nosso ter-
ritorio por onde andarA mais algumas 50-
leguas. I
0 mesmo dA-se corn os generous compra-
dos cA pars vender nas localidadas de lA;
assim, comrno* exemplo, 1 kilo do nosso sa-
bile paga hA 200 reis de imposto, imposto
que felizmente cahio.
Esta desigualdade s6 tonde de a mostrar
que os deputados provinciaes da Parahyba
odeiam a nossa provincia e desejam anni-
quilar a sua.
Temos cumprido a nossa tartefa e faze-
mos votes para que o nosso pequeno tra-
balho sirva do incentive a outros traba-
lhadores mais adiantados para o future de
nossa heroic provincia.
QuipapA, julho de 1884.
Severino Henrique de Oliveira.


LITTERATURA

VIDOCQ

UM EPISODIO DA SUA VIDA
POR
PAULO MAKALIN

Primelra parte
0 A.SSASINATO DA RUA DOS MAVONS
(Continuawo)
X
x

CAMINHO DO CAVAFALSO

As palavras do velho foram consideradas
como uma bravata insolente. Cahiram so-
bro a exasperagao geral come azeite no
fogo. Os gritos redobraram.
Matemolno !
A' lonterza!
A' agua!
Urma pedra ao.pescogo!
Comr um uco I
0 povo empurrava-se, acotovellava-se
queria metter-so entreee a port do palacete
e o carro qua Coco Lacour tinha manda4o
vir. 0 pequeno, pars chegar a Jacques
Lebrum, tinha-so esgueirado por entire as


camente, tinha do que. 0 papel, coberto
de rasgoes e nodoas vergonhosas, eahia aos
pedagos.
As janellas, sem cortinas, a nalo ser um
farrapo sujo quo pendia aos pedagos. Po-
dia-se ver o jardia & ereo, quo nala se pa-
recia corn os do Babylonia, corn as suas
campainhas, corn as suas chagas e comrn os
seusevasos de mangericao. Em cima do fo-
gao, um rologio fingido, de gesso bronzea-
do, todo rachado. (quanto a moreis, uma
cadcira coxa, uma eomamoda com uma ga-
veta de menos. E disse.
0 novo inquilino sentou-se sobro a ma-
gra cama, mas o cobhlo, corn as suas me-
las, eomegou a tocar urma phantasia lugu-
bre, compost de estalos e de gemidos.
Pelos labios deslisou-se-lhe um sorriso
cheio de philosophia.
E' igunbi dissoeIe. disE ..o
ha gente que vive oquil Ms quem ner
o fin, 2ier os -i .. Afi-al,, passimuito
.Ipr.. s ne,
meao a.er.tado, l a .dtMfferengt queo era
ais.vw C|4 qoe eoto buaeo 6
reyolotj4. poao e3ma o faa raiva.
'A -^la -0. ti a}ria- sobre o =ca-
a patar que uin outreo xao, ta-
Wiente defronto dit. ^ haras. -
A A mWa, aorul di d-'amBmi aoso mo-
vidoets do a, .pr oz-
. -


*"- yo 4w&^ I.I e ~ira ease*
&fH~~~era BO^ob6 e ed^Fazfl nuna
fimpelo, co. diabo paoerlo v01-o julgar
no jury e noctrtar Za pra, de (reve ?
Essa logics acabol a derrota restabe-
leoeu o socgo. 0 circulo alargou-se em
torni-do vehiculo, Vidoeq entrou n'eile per
usu vez.
Toque pars a Conciergerie! disse olle
ao cocheiro...
Ja sei !
0 automedonte, a cujo lado estava Coco
L'cour, acoiiu as cavallos. .0 carro par-
tio. 0 povo deu-lhe caminho. Qando, sa-
hindo da raa dos- Maons, entrou na rua
da lHarpa e descia para o Sena a trote re-
gular, o chefe da brigada de seguranga
passou a caboegsa pela janella o interpellou
o cocheiro:
Men amigo, vou 'fazor-te urma recom-
ineinlagao quo coin certeza nunca te fizo-
ram. Modern o ardor do teus animals.
SIo cinco horas no meu relogio ; euo no
quero chegar antes de seis e meia.
O automedonte levou a mao ao chap6o:
Bom, senhor Julio... Nol 6 para
larger, elm?... Entao vou leval-o n'um
passinho de namorados em caminho para
Cythera.
No canto das duas rus quo indicamos
um cartro particular estava parade havia
bastante tempo. Quando o carro da praga
passou, urma das vidragas abaixou-se; um
chap6o. de mulher, corn v6o, appareceu e
urma voz chamou:
Joao ?
Sonhora? disse voltando-se, o co-
cheiro do libr6, que dormitava no seu
comprido capote de panno c6r de caf6 corn
leite corn vivos cor de laranja e botoes de
metal.
Vie esse carro) da praga que passou ?
Esse carro amarello que vai deva-
gar pars o lade da ponte ?
Justamente... Pois bem, siga-o A
distancia no mesmo passe... Voce terA
um luiz senl o aperder do vista.

A noite cahia rapidamente. As lojas
illuminavam-se. Os reverberos pontuavam
A linha do cases cornm a sua luz vacillante e
rogularmente espagada.
O carroe numerado seguira em linha para-
rolla ao cases. 0 seu Hyppolito roncava
francamente. Ao seu lade o tenonte de
Vidocq sonhava, que sendo prefeito do po-
licia vestia-se em casa de- Stauh, calgava
em casa do La Kausky e gracejava co.n a
Sra. Bigottini, da Opera. No interior do
oarro o intendente, encolhido, tinha reca-
hideo na sua indifferenga quasi bestial. Na
sua frente, o chefe da brigada do seguran-
9a agitava-se. Podia-se ouvil-o resmun-
gar entire dents.
Nio tenho tempo pars divertir-me
corn reflexoes... E precise abordar ,A
questlo.
E batendo bruscamonte na coxa do seu
vis-a-vis :
Jacques Lobrun, reconheco-me ?
0 velho olhou.
Reconhecel-o ?... Porque hai de
reconhecel-o?... Eu ja o vi alguma


vez ?...
--Sem duvida. Ha jA muitos annos.
Procure recordar...
0 intendente fez um gesto de fadiga.
E' possivel, meu camarada, murmu-
rou elle, 6 possivel... Mas ja nio set.
[sqnueci-me... Nio tenho forgas pars
procurar...
Lembra-se de Poperingue?
Poperingue!
Poperingue, em Flandres, onde a di-
ports, e, sempre corn urma pronuncia in-
glezada, saudou a rapariga corn urn-born
dia, visinha, dos mais cordiaes.
Um canto da cortina levantoa-se, e a
cabega desgrenhada de Paloque appare-
ceu.
Parecia star de m'Ao humor o sultlo,
gque dormia atW tartie, omqaanto que a po-
bre rapariga trabalhava como uma moura.
Ell consumia-so de raiva, procurando um
subterfugio, isto 6, urma porto, uma sahida
segura, e o seu mAo humor, a sua nature-
za mA, soffr*am urma irritaglo sobre aguda
n'aquella prisalo.


S- Fallavas coin algaem, disso elle em um
torn cavernoso, langmaudo um olhar frio A
desgragada escraya, que acabava de p^r-
se novamente ao trabalho.
su -Ellamoneu tristements a cabega, con-
..- saagula.
Nao .i sa corn poesoa algama, res-
pon1deu e1a,. O. vi ruwor na escada, fui
vetr quemn era. Poque po so sempr una
-tuan segl.ra. tuta salvae3o. Fi corm
um operario, it smo duvida a6bs de alu-
gmr o qurt frouteiro a este, que esta-
va vaaioi e eo.l ctmprineonto'-me de pas-
sagem.
Ufa tialhdor ? Etas bemct-rta ?
Etir veii oComo um
-Tr .-


notw ek & mi,^9
^i s i.in
.' .s tt


E' s6 acabar esta bainha, responded
ell a vou buscar o que 6 precise.
SThereza levantou-se pouco depois, pegou
n'um agafate, e, sempre calada. desceu,
fechando a port corn duas voltas, para ir
as compras.
Nit o 6 nada incommoda a Thereza,
resmungou Paloque corn um sorriso cyni-
co. Nio 6 nada aborrecida, fatz tudo que
so quer. Mas nao gosto disto, da gente
que so catla. E ella 6 muito concentrada, a
Thereza.
Quando ouvio desipparecer ao long o
som dos passes de Theraza, tirou urma cha-
ve do bolso. Sempre preparado esto Pa-
loque A lingueta, conscienciosamwnto
azeitada, gyrou na fechadura.
Depois, serm barulho, deslisando os pas-
ses como urnm reoptil, foi espreitar pela fe-
c-adura da porta quo ficava defronte d'a-
quella que acabava do abrir.
UM rise mado, cynico e crua-l contrahio- /
Iho os kbios..
E' estupido, disse Palolue em voz /
baixo, fallande gominsigo mesmo. E' real
mente muito estupido! E' o que se cha- j,
ma vir metter-se na bocca di lobo. D'es-
ta vez nao escapas, meu rapaz, ou neu nalc
me chame Bernardo Paloque.
E, tomando as mesmas precauges, vol
tou para o quarto dc Thereza, quie focho I
por dentro.
SA4v0, n'aqu quarto, a Ma, o, po
WB, m r"o Weo, fea. ...
Ep^^^ & defcob~ro oadentes I
^^^^^^ ifi


t


it^ **. -*~ '


o ..- do-, o a co q ae r o i
..,, eontIOdo aine. Ah foi I
cAra i...
Tinubh-se *psada umas trs
sabita io velho soldado. A "sua cabee
nBa-.e eraido. A sus voz secosa e
dent, soava como espadas cr do-se. As
rai'ra truiam como se seatissem o c0ei-
ro da polvora e do sangue. E no een olhru
alitucinado, revivia a fpbre da batalha! I'-
Vidocq continuous:
-Depois de amanhi, quandojulgavamos
a cousa acabada, os hussares de Wurmser
carregaram sobre n6s. Foi unia plantigo
de lupulo. Um jovon furriell que tinha-se
apoado pars apertar a citha do se- ca-
vallo, foi cercado por tres allemles.
Corn mos demonios!I estou os vendo
ainda corn os sens bigodes ru9os e a ca-
veira branca no bonet preto. Elles grits-
vain para o pobre rapaz: Ergib dich! Er-
gib dich! (Entrega-to! entrega to !)
E o teriam feito em posts, se um
draglo nao o tivesse salvado, recebendo
u-ma cutilada no rosto7 esgrimindo-se corn
esse3 tres sujeitos. 0 inferior tevoye apenas
tempo para agradecer ao soeu salvador,
porque marchava-se pars a frente. e era
precise perseguir o idimigo em refirada...
Entretanto deram-se os nomes. 0 draglo
chamava-se Jacques Lebrun. 0 cagador
chamava-se Francisco Vidocq... Voce 6
o dragio en sou o cacador.
0 ex-draglo abaixou-se pars melhor
examiner o sen interlocutor.
Como! e voce furriel!... Sim, agora
lembro-me do seou nome; e quanto a aVwn-
tura tenho na cara urma costura quo, per
assim dizer, assign uma certidao de exis-
tencia!....
Corn o dedo tocou no gilvaz. Depois es-
tendoneu corn effuslo aa duas maos ao ex-
cagador:
Voc mudou muito desdo Vende-
miaire anne II! E' o mesmo, estimo nmui-
to encontral-o.
Vidocqretribuio-lho o aperto do mao.
Men born Lebrun, tornos elle, eu
nao me tinha esquepido de voce...
Dev6ras!...
Quando, ha pouco, disseram o sea
nome, nao duvidei quo voce- fosse o sol-
dado que tirou-mo das garras dos papa
repolho pobre.
0 policial acwrescentou em torn em quo
havia algum amargor:
Talvez tivesse side melhor so voc-
tivesse deixado que elles me acabassem
entio... Pelo que me succedou depois...
Abanou a cabega pars ver-se livre de
urma id&a importuna:
Ora, o que estA feito, estA feito. Tra-
temos de voce. JA 6 tempo. Estamos aqui
pela hora come o 0car...
0 velho enearon-o corn attengio e uma
alegria ferozes:
Entao, murmurou elle, voce e Vi-
docq de quoem tanto se falla!... Aquelle
que depois de ser lobo teve o born sense
de fazer-se cao de guards.
O chefe da brigada do seguranpa abai-
xou a cabesga. 0 outro agarrou-o polo pu-
nho :
Camarada, disse elle graverente, foi
urea felicidade, uma grande felicidade sar-
var-lhe eu a vida. Service per service.
Voce vai ajudar-me, nao 6 assimr?
De muito boa vontade! Estou as
sunas ordens. Foi mesmo pars podermos
combinar o nosso planozinho, quo eu disso
ao cocheiro qne andasse de vagar.
0 intendente interrompeu-o.
Sabe tambem, que interiormente al-
guma cousa dizia-me quo eu devia seguil-o,
quando voce tocon me no hombre?
O sangue subio-lhe so rosto. Um ardor
selvagem illuminou-lho os olhos. A voz
sahia-lhe da garganta, breve, secca e sibi-
lante.,.
("ontinua)




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJ3GLTD6Z_A5PCW5 INGEST_TIME 2014-05-22T22:54:22Z PACKAGE AA00011611_16145
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES