Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:16064


This item is only available as the following downloads:


Full Text















0
: : :
0 0 b
a .
~


^* .*.. "" fl SBH
.3. 5 ;'. ,
h :'.it *'u ma b i" .,
: ... .' "" ag-jy '* .' rW-t ^f ^ iW ^

"' idi_,
A Pe mll, *.
7 ~ POr urn~anno idem. ',


a a 0 .
.<

*" .... '* *


I ". .. ,
I,. IllS]


WE FORA tA ~aovim I
. 0 ~ 0
I
.


PROPRIEDADE DE MANOEL


mw w mumEF w &p V WE

EoA DE FARIA & FILHOS


TgLEGGRAnlAS


,AiVNC iLIiVAkS

POLITICOS
BUCHAREST, 17 de novembro.
As lostllidades entire os Russos e
Tures, Junto i cidade de Plewna,
proseg mrn-se por uma sdrie de pe-
quenos combates, sendo os Ri os
victorlosos na malor parte da" Wb
Continuam a cahlr grades chnvas
na Bulgaria.
ANDINOPLA., 17 de novembro.
0 Turcos inarchain eni soccorro da
cidade de Plewna.

COMMERCIALS
LONDRES, 17 de novembro.
Mercado de assucar apathico, e os
'preoos baixando.
LIVERPOOL, 17 de novembro.
Mercado dtie algodaio sem alterafito ;
venderamn-se hoje cerca de 6,000 ha-
las de diversas procedenclas, aos pre-
(?os anteriores.
NOVA YORK, 17 de novembro.
Pre.o do ouro 1023, 1.
Cambio sobre Londres, prazo de 60
dias de vista, a 4 dollars e 81 CGENTS por
libra esterlina.
BAHIA, 17 de novembro.
Entrou hontemni pela ianhd e seguio
hiontem mesmo a tarde para Bordeaux,
corn escalas por Pernanbiuco, Dakar
e Lisboa, o paqluete fraucez EQUATEUR,
da couipanhia MES-.-,AEnIES MARITIME-:S.

Agencia do Pernambuco, 19 de no-
vembro de 1877.
0 DIRECTOR, T. GOMES.


INSTRUCCAO POPULAR

Elementos de Chimica
METAES
Aluminio
Por muito tempo este metal nio mereeeu
interesse sento pela grande importancia eco-
nomica e industrial de muitos de seus comn-
postos naturaes; hoje, que o problema de sua
extracgao em grande estA resolvido, gragas
aos estforos dos Mrs. Deville, Paul Morin,
Rousseau, Tissier, tomnou por si mesmo, em
razao das qualidades que vamos fazer conhe-
cer, urn interesse que exige que nos occu.-
peinos dellc de unm modo particular, comno nos
eccuparemos do ferro, do core, do zinco,
etc.
Nato entraremrnos nos detalhes do proccsso
industrial, por meio do qual se extralie o alu-
minio daargila. Sabemos ja que este metal
terroso se obt6m, coino o magnesio, pela de-
coniposigio de seu chlorureto, por meio de
urn dos metaes alcalinos, em uma elevada tem-
peratura. Foi Mr. Wehler o primeiro que
obteve urna pequena quantidade, em urnm ca-
dinho de platina; por esse prooesso. Toda a
difficuloade industrial rionsistia em produzir,
em candig6es economics, o metal alcalino
destinado a reduzir a argila. Mr. Deville rc-
solveu esta difficuldade, extrahindo o sodio de
uma mist-ra de carbonate de soda, de cal e de
carvao; tornou, ailum d'isto, a fabrica'~o do
chlorureto de alumio mais facil o mais promp-
ta, fazendo reagir o sal marinho sobre a alu-
miaia. Obtem-se assim uin chlorureto duplo
de aluminio e de sodio, sobre o qual este
ultimo metal actha emn coadicues igualmente
racionaes.
Tal comeo assim obti.to, o aluminio 6 de
urna cor que ditfdre pou0co da da prata; o po-
lido lihe cotnlnunica urea cur ligeiramente azu-
lada. hluito malleavel, e muito ductil, lami-
tia-se a trio, e estira-se em fib corn a maior
tacliladl, a;o iresino tempo que pode b1un
set tralialhaJo pela lima e pelo burial. E' tao
tcnaz comoa a prata, e-tem muito maior capa-
cidalc calorifica, o que faz quo se resfuie mais
lentamente do quo a rn6r porte dos outros me-
taes. Isto, jun1o ai sua fraca densidadc, o tlo-
na precioso para0os usos domesiicos; elle pesa,
coin elfeito, enm volume igual, cerca de 5 ve-
zes menos do que a prata. Funde 5i umna tern


peratura um pouico monos elevada do que este
tiltirno metal.
Inteiramento inoxydavel ao ar, mesmo a
temperature vermelha, como a prala, o alumi-
aio tern al6m d'isso sobre este metal a vanta-
gem de nao ser atacavel pelo lydrogeneo sul-
'urado, t, por coaIseguinte, de nto enegrecer
ao ar que cont6m emanac3es dessa natureza.
tesiste d m6r parte das causes mais energi-
cas da oxydatiu; mas tern o grave inconve-
*niente de ser alterado pelos chloruretos e
dissolve-so no acido chlorhydrico coin a maior
facilidade; o vinagre o ataca tambemn sensi-
velmente. Alguns factos ja teem mostrado
que elle pode consiituir corn os outros metaes
wisuaes ligas mnuito iinmprtantes.
Acabamos dc vcr quo o alumio 6 muito dif-
iicil de oxyda' artiflcialinente; entretanto sen
oxydo 6 muito abundance na natureza, porque
o orydo dc (thminio, Al2 0O1 on aluminia, en-
contra-se,'como 6 sabido, nas argilas, de quo
rfrrna a base, e cim grande numero die mine-
'aes. No estado do pureza tern o nome de
'corindon espthlo-u.jlaiininjo,, que 6 a subs-
Lancia mais dura depois do diamante, e que
constit(tf a m,.r parte das pedras preciosas.
Quando 6 incolcro, a -lphirah branch, nt (co-
.indoz hsyalino ; colorido de vermelho por at-
guma oxydo, C o -'0111 9,ric/,lt ; de azul, 6 a
saphi'ua ; de verde, a en,.',itdda oriental ; de
amarello, o topa:io orictaq. ; emfim, de viole-
ta, a amnethysta orienlul.
0 que se conhece sob o nome de esine'ei, 6
um corindon ministurado corn ferro em grande
quantidade.
Mr. Gaudin, fundin.lo aluminia preparada
pela decomposiq5o de urn dos sous sies, obteve
rubins artificiaes.
Cotno 6 bern sabido, a aluminia 6 insoluvel
u'agua; 6 um composto extremamente llxo,
ao qIal, come jai vimos, s6 o chloro pode tirar
o oxygeoeo parase substituir elle. Quando
a aluminie se precipita de uma dissolugo de
um dos seus sAes, por meio do ammoniaco,
potr exemplo, apresenta-se no estado gelati-
aOqO, e 6 entaLo hydratada. E' neste estado
qua ella Loma parte, nas terras araveis em
qu6 se acba em jastas properoes, nos pheno.
amaeos da vegeta&o, retendo a quantidade
O, h4eel a de humidade. E' tambem nesse
OaAd 0e ella ae une as materials colorantes:
'- 'o q.ae se conhece na Industria sob


e typo do que se chama 0os
may* Ode poderem
os p~dos


dissolvendo a aluminia na potassa, e outros
aluminatos corn diversas bases. 0 mineral,
chamado spinele, 6 umrn aluminato de magnesia
Mg 0, Al 03.
Como base, a aluminia oonstitfe, sobretudo
coin o acido sulfuric, s.aes interessantes, por-
que conoorrem para a formacao dos alunens,
tao empregados na industrial.
0 principal dos sulfatos dealuminia 6 o que
se encontra na natureza, principalmente na
America; tern per formula Al203, SO3, e pro-
para-se directamente unindo a aluminia ao
acido sulfurico.
DA-se o nome de alumen i saes duplos, for-
mados pela rouqilo dWdouisutMo: metaUlios
de formula difference, bern que igualmente
neutros. As consideracoes de chiinica pura,
que se referem i constituijao dos alumens, nlao
teem aaui uma grande importancia; entre-
tanto devemos dizer sobre este assumpto al-
gumas palavras.
Todos os sulfatos, que conheciamos at6 aqui,
tinham por Iformula MO, SO3 (M representando
o metal); o sulfato de aluminia, que acabamos
de vkr, 6 o primeiro de uma s6rie de sulfatos
neutros, cuja formula 6 M2 O3, 3 SO3. Sjo os
sulfatos dessas duas series que, por sua reu-
niao, constituem os alumens, alguns dos quaes
sao do um uso tio communm.
0 mais conhecido de todos os alumens 6 o
sdlfato de aluminia e de potassa, cuja formula
6 (KO, SO3), [A12 03, (SO3,3], e que so acha for-
miado eii Pouzzoles, perto de Napoles. Em
Tolfa, pert3 de Civita-Vecchia, existe tainbem
lima pedra, chamada pedra de aluinen, que
tanibom o cont6m ; 6 desta pedra que se ex-
tralhe o qulo4 e conhecido por alumen de Roa,
e que tem uima cor de rosa desmaiada. A m6r
parte do que se emprega em Franca prov6mn
de um schi-to betuminoso.
O alumen de potassa 6 branco, seu saber 6
adstringente, sua reacCdo acida; 6 efllorescen-
te, e pode alTectar duas formas erystallinas.
E' iSso o que se cliama uim phenomenon de
dimortphismo; do mesmo modo, a .identidade
das formas crystallinas de toda a s6rie dos
alumens constih6e o que se clhima umn plie-
nomeno de isonworphismno. Subnmettido a acaio
do calor, o alumen de potassa funde emjn sua
agua de crystallisagAio e, quando resfria neste
estado, conserve sia transparencia e forma o
altiun de rochla; ao contrario, aquecido ain-
da inais, incha perdendo agua, e torna-se
por6so e friavel para constituir o alumen cal-
cinado.
0 allumen de ammoniaco, [Al O1, (SO3)3] [Az
H3, 110, S03j 241 HO10, s6 differ do precedente
por dous caracteres puramente chimicos. Pela
calcinaeao, elle deixa umin residue de aluminia
perfeitamente pure, e 6 este um meio de ohoter
o oxydo de aluminio anhydro. Qdundo se tri-
tura este alumen em p6 corn eoa caustica,
desprende-se amrnnoniaco.
Os feldespatlos dos mineralogistas, os kao-
lins ou tecrras de porcclana, as argdas, os mar-
nes, a oca, a greda, silo compostos de base de
alumia, ou quea aluminia mais ou menos pura
constitue inteiramente. Esta base acha-se
nesses corpos frequentemente unida A silica-
tes aicalihos ou alealino-terrosos.
0 estudo dessas substancias pertence sobre-
tudo d technologia, assim come o da fabrica-
ciio do vidro, da louca, das argamassas, dos ci-
mentos, etc., que 6 costume introduzir nos
curses e tratados de chimica, A nosso ver in-
devidamente, porque, se 6 pelo facto de seremn
cousas minuito interessantos, dever-se-hia tratar
de todas as industries, visto que nerm urna
dellas dispensa-se de pagar um largo tribute
A chimica.
Nenhum outra metal do grupo terroso nos
offerece interesse ; passaremos. pois, ao que
comeca o grupo seguinte.
(Coatmwa,'.


PARTE OFFICIAL

Governo da provincia

EXPEDIiNTE DO DIA 10 DE NOVEMBIRO DE 1877
Actos:
0 president da provincia, de conformi-
dade corn a proposta do Dr. chefe do policia
interino, em oflicio n. 851, de 9 do corrente,
resolve nomnear subdelcgado da freguezia de
S. Lourenco da Malta, ao alferes do corpo de
policia, Joaquim Miguel do Amaral.- izeram-
se as communicacoes.
-- 0 president da provincia, autorisado
pela leoiprovincial n. '1,130, de 30 do abril do
1874, resolve nomear commissario de policia
de Buiq'ue, a Pedro Leite de Albuquerque
Mello.- Fizeram-se as-communicacoes.
Officios:
Ao president de S. Paulo.- Rogo a V.
Exc. que se digno providenciar no sentido de
serem-me transmittidas, de conformidade corn


o disposto no art. 412 db regulamento n. 120
de 31 de janeiro de 1842, as guias dos senten-
ciados ccistantes da relagdo junta.
Ao commandant das armnas.--Deferindo
o requerimiento do 20 cadete 10 sargento do 9
batalhao de infantaria, Manoel da Silva Pires
Ferreira, autoriso V. Exc., nos terms da sua
informagalo n. 824, desta data, a conceder-lhe-
15 dias de licenga para ir a Parahyba tratar de
negocios de seu particular interesse.
Ao minesmo. D,. conformidade corn o
aviso do ministerio da guerra de 25 die outu-
bro, sirva-se V. Exc. de expedir as necessarias
ordens, afim de que seja submettido a conse-
Iho de investigagao e de guerra, o soldado par-
ticular do 9o batalhio do infantaria, Augusto
Leopoldino de Paula Correia Cesar, pelo crime
de insubordinacao, conforme se verifica dos
inclusospapeis.
Ao mnesmo.- Providenciando nesta lata
para que seja recebido na casa de detengao o
sentenciado military, excliido do exercito, Ber-.
nardo Anselino da Silva, assim o coinminico a
V. Exc. em soluhbao a) seu officio n. 811 de 6
do current, e atim de que made apresentar
dito senuenciado ;ao Dr. chelt die policia into-
rino.
S- Ao Dr. zhefe de pnlicia interino.- Emn
satisfa'ao a o que solicita o comnmandante das
armas, em officio n. 811, de 6 do corrente,
sirva-se V. S. de expedir suas ordens para que
seja recebido na casa de detenrio e tratado na
respective enfermaria, o sentenciado military,
excluido do exercito, Bernardo Anselmo da
Silva.
Ao commandant do presidio dtie Fernan-
do.- Cumpre que V. S. faca regressar, na pri-
ineira opportunidade, o sentenciado Jos6 An-
tonio Torres, conform requisita o Dr. juiz de
direito do 20 district criminal.- Coinmuni-
cou-se ao dito jaiz.
Ao inspector da thesouraria de fazenda.
Communico a V. S. que por aviso do mi-
nistlerio da agriculture, d9 27 de outubru, J.foi
supprimido um lugar de coadjuvante de 4.*a
classes, do serviQo do escriptorio da repartic'o
encarregada das obras de conservaCio do p)r-
Lto, vaao pelo fallecimento de Antonio Emilio
Sdo Rego Cazumbt.- Mutatis mutandis ao en-
genheiro chefe da repartielo encarregada das
obras do porto.
S Ao mesmo.- Estando regulates as inclu-
sas coatas, em duplicate, made V. S. pagar d
empreza do Joinal do Recife, 235960, prove-
nientes da pub laeao de annuncios, chaman-
do concurreteus k ematago de Vaijas obras
no ree 2. seuog~ht.. e~oano,. .
-n o mesi, e
iikaba v. s.


mandando despachar livres de direitos, 1,94l
saiccos corn feijao e 500 corn mfho, vindos
Lisboa e New-York, por conta da commiss8
incumbida de agenciar soccorros para as via!
timas da secca.
Ao mesmo.- Para os, fins convenientes
declare a V. S. que o Rvdpvernador do bis
pado participou-me haver, em 8 do correntet
nomeado o padre Jos6 Visente de Gouveia Ao
cioli, ,vigario encomnmendado da freguezia 4
S. Jos6 do Rio Formozo, vaga pela reanacia
respective parocho, 'Antonio Eustaquio Alv4
da Silva.
d Ao n --e i ,a.-
nlratratio- das drogas, medicamentos e
ntensilios existentes, entrados e consumidos
no hospital military, enfermnaria do arsenal de
guerra e do presidiode Fernando de Noronha,
Scorn os officials e suas families, no mez de
jiilho ultimo, e bern assim o parecer em du-
plicata, da junta de inspeciAo que examinou
ditos mappas, ncs terms do aviso do minis-
terio da guerra, de 29 de dezembro del 861.-
Commupicou-se ao commandant das armas.
Ao mesmo.- Para os fins convenientes.
communico a V. S. que, nesta data, abonei as
faltas de exercicio do juiz de direito de Itamb6,
bacharel JoAo Francisco da Silva Braga, a con-
tar de 21 de outubro a 2 do corrente.- Muta-
tis mutandis, quanto AIs falitas dadas de 10 de
agosto a 15 de outubro, polo juiz municipal da
Escada, bacharel Alfredo Affonso Ferreira.
Ao mesmo.- Para os fins convehieiites,
communico a V. S. que o juiz municipal de
ltamb6, bacharel Loureno Vieira Bezerra do
Mello, reassumio em 3 do corrente, o exercicio
de sen cargo. Respondeu-se o officio do
mesmo juiz.
Ao mesmo.- Paraos fins convenientes,
communico a V. S., qua o bacharel Adolpho
de Siqeioira Cavalcante, nomeado per decreto
de 4de stemnbro, juiz municipal de Goyanna,
lprestou imramento e assumio o exereicio de
seu cargu rm 5 do corrente. Na mesma con-
formidatle communico a V. S., que o bacharel
Aristarcho Cavalcante de Albuquerque, recon-
duzido per decreto deo19 d'aquelle mez, no In-
gar de juiz municipal de S. Bento, assumio o
exereicio em 4 deste, per ter no dia anterior
tlerminado o sen quatrionnio.- Responderam-
se os officios dos mnesinos juizes.
Ao mesmo.-Para os fins convenientes,
communico a V. S. quo Albino Leite da Silvai,
entrou em 18 de oultubro, no exercicio interi-
no do cargo de promoter publioo da Boa-Vista.
-Respondeu-se o officio do promoter inte-
rino.
Ao mesmo.-Expeca V. S. suas ordens
para que sejam despachados, lives de direitos,
600 saccs com arroz, vindos de Liverpool no
10gar inglez Lnuiza Wait, corn destiny A com-
missAio incumbida do agenciar soccorros para
as victims da seaca.-"gual ao inspector do
thsotroquaito' ao despacho livre do impot-
tos provinciaes.
2' o.do thesouro provincial.-Se estiver
regular a inclua conta, made Vmc. pagar ao
comminssario-de policia de Itamb6, Antonio
Rufino GCrneiro da Cunha, 305000 despendidos
corn a conduwcpQ de fardaminento para a guar-
da local.-C6.iBtthicou-se ao commispriQ,
Ao mesmo.-Deforindo o roquerimento
em que o gerente da emprezq dos trilhos ur-
banos do Recife a Caxang-. reclamna contra o
acto pelo qual esse thesouro recusou admit-
til-o a depositar no respective cofre 5 apolites
da divida provincial para garantia da execu.o
do contrato celebrado a 0 de janeirodeste
anne entire a presidencia e aquella empreza,
sem quo previamente procedesse d habilita5o
de que trata o art. 108 do regularnmonto d
mesnimo thesouro, declare a Vmc. que, em face
da disposiclo express do citado artigo, nilo
precede semelhante exigencia, visto referir-se
ella somente ao caso em que a garantia 6 feita
per fiadores e nao no em que 6 constituida
por meio de deposit de quantia ou apoliees ;
devenio, portanto Vmc. dar suas ordens no
sentidode ser aceito o alludido deposit in-
dcependente de habilitacio.
Ao mnesmo.-Deferindo nesta data a peti-
ole de Manoel Gomes Viegas, sobre que versa
a informa(io dessa inspectoria, n. 178, do mez
findo. recommend a Vmc.-que, nos terms do
parecer fiscal annexo 6. mesma informac.o,
made isental-o do pagamento do service feito
pela companhia Recife Drainage, nos sous pre-
dies ns. 75 e 76, sits a rua do Padre Nobre-
ga, visto ter o consulado, provincial verificado
nos exercicios de 1874-75 e seg,iintes, que o
accrescimo da decima dos alludidos predios no
de 187--73 resultou da irregularidade da res-
pectiva colleota, e nio dever, por tanto preva-
lecer semelhante circumstancia para excluir o
peticionario da isencaio de que trata o art. -17
da novagio do contrato celebrado corn a men-
cionadq companhia.
Ao da instruccie publica.-A' vista do que
Vmc. representou em officio n. 216 de 8 do


corrente, declaro-lhe que o autoriso a mandar
encerrar a escola public do sexo masculine
da povoaCao de Santo Antonio de Jaeft, em
quanto aquella localidade for assolada pela
secca.=Communicou-se ao thesouro provin-
cial.
Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro
do Recife a S. Francisco.-ErnEm aviso n. 29 de
31 do outuibro o ministerio da agriculture de-
clara que nenhuma objecAo oppo a. nomea-
cio de Jos6 Luiz Netto de. Mendonga para agen-
te cobrador dessa estrada de ferro, uma vez
que os vencimentos que o mesmo tenha d
perceber naio excedamn de 2005000 mensaes; o
que communico a Vnmc., para os devidos ef-
foitos. \
Ao eommissario de policia do Ipojuea.-
P6de Vmc. elirflinar o soldddo Miguel Sebastiao
da Silva Meira, a quern allude a informacbo
constante do officio de Vmc., datado de 6 do
corrente. /
Portarias
0 Sr. agent da companhia brasileira de
navegacfo a vapor made d(ar passage do
proa, para a corte, per conLi do ministerio da
guerra, ao soldado reformado Joio Emiliano
lPoreira.-Commutnicou-seao commandant das
armas.
0 Sr. agent da companhia brasileira de
navegagdo a vapor faca transport ate as Ala-
g0as, por conta d ) ministerio da guerra, no
vapor Bahia/, cheg-ado do norto, o soldado Ro-
zeido Joaquim Soares, addido a dompanhia do
infanteria daquella provincia, que veio escol-
tando um deserteor do 9 batalhAo da mosma'
arma.-Commniuuicou-se ao commandant das
armas.
0 Sr.-geronte da companhia- peinambu-
cana faoa transpoitar ao presidio,do Ferao
do, no vapor Giqai4, por conta do ministlerin
da guerra, o cabo deesquadra.Jos6 Luiz Seve-
re de Jesus, soldados Alfredo Victor Rabello
Pessoa e Joiao Francisco Severino e o tambor
Jos6 Ferreira Vieira, todos da companhia de
opera rios mflItares, os quaes vao alli destacar.
-Communicou-se ao commandant das ar-
mas.
0 Sr. gerente da coriWpnhia pernambu
cana made dar passage A r6, at6o Rio Gran-
de 'Jo Norte, em lugar gratuito a que o gover-
no tern direito, no vapor que segue para os.
portos do norte a 15 do.correate, a Joao Alva-
res de Quintal.
Declarod camera municipal de SalTuei-
ro, em solugo ai consulta contid to
del Ide outubro, que o seu pr .
pods ailuaj as predio da Catmna
,devWpra4cudop
Hnted& tedft~~~itejr~ 111 i~~-'~ii'i~


E*KDIENTE DO SECRETARIO Ao inspector da thesouraria de fazenda.
6s: -Para os fins convanientes, communico a V.
Ao director geral da 2* secqlo da secreta- S. que o aviso do ministerio da justiga, de 27
de estado dos negocios da marinha.-De de outubro, declarou -sem effe:to o de 17 de
do S. Exc. o Sr. president, devolvo a selembro, o qial determinava que nessa the-
XC a portaria prorogando po, 3 mezes a souraria se pagasse ao bacharel Livino Augus.
O ultimamente concedida ao official de to de Hollanda Ghacon, juiz municipal nomea-
nda Diogo Jos6 da Costa, visto Ler elle se- do para o termo de Areas, na provincia de S.
o para essa cOrte, no vapor Pard, confor- Paulo, a importancia de sua ajuda de custom e
foi communicado a S. Exc. o Sr. mininistro 1.0 estabelecimento.
arinha, no officio n. 37 de 25 de outubro. Ao mesmo.-Para os fin; conveniences,
Ao juiz de direito da primeira vara ci- communico a V. S. que o Revm. governador
Exm. Sr. esidente manda accusar o do bispado participou.me que o conego Anto-
_C..e ao ae, dlw'IP$R,o cor-, nio. Estaquio Ae ft ia siwva, vigrio colMdb
rente, communicando qne na noesma data as- na igreja parochial de S. Jose do Rio Formoso,
sumio o exefticio do lugar de tabellilio de no- r.nunciou na camara, episcopal o dito benefi-
As bacharel Antonio Annes Jacome Pires. cio, por termo juigado per sontenC-a em 8 do
Aojuiz de direito do segundo district corrente.
criminal. Do ordem de S. Exc. o Sr. p:-esi- Ao mesmo.-Para os fins convenientes,
deote, transmitto a V. S. corn o officio em onri- communico a V. S. quo o Rvm. governador do
ginal do juiz de direito interino de Cametl, a bispado participou-me-.hver em 9 do corren-
guia do sentenciado civil Lindolpho Rodrigues te nomeado o padre Jos6 Alves da Costa Ga-
Captive, requisitado por V. S. em seu officio delha vigario enconmendado da freguezia de
do 20 de setembro. Nossa Senhora da Graca da Capunga.
-- Ao juiz dos feitos da fazenda. De or- Au mesmo.-Para os fins conveniences.
dW de S. Exc. o Sr. president, transmitto a communico a V. S. qlue o juiz municipal do
Y.S., em resposta, a seu officio de 15 de fe- Pileo d'Alho, bacharel Manoel da Trindade Pe-
#reiro, a c6pia do aviso do ministerio da jus- retti, reassumio o exereicio de seu cargo em 16
tia de 30 de outubro, declarando que ao juiz de dezembro ultimo.-llespondeu-se o officio
de direito president do tribunal d3 jury e do dito juiz municipal.
nzo ao juiz dos feitos da fazeada- 6 que coin- Ao mesmo.-Para os fins conveniences
pote relevar ou modificar as multas impostas communico a Y. S. que o juiz municipal de
'os juizes de facto. S. Bento, bacharel Aristarco Cavalcante de Al-
Ao juiz municipal de Caruarut'. De or- buquerque, deixou em 6 do correntoo oexerci-
dem de S. Exc., o Sr. president, communico cie do seu cargo, per motive de inolestia.
a V. S., em resposta ao seu offltio de 25 de Ao mesmo. Para os fins conveniences,
outubro, que em data de 12 de junho, foi trans- communico a V. S. que o 10 supplente do juiz
mittida ao governor imperial a certidao de exer- municipal de S. Bento, Felippe Manse de San-
"de seu cargo, annexa ao officio de V. tiago assinumio o exercicio pleno daquelle cargo
S.,4e 30 de main. em 6 do corrente.-Respondeu-so o officio do
EXCEDIENTE DO DI\ 12 DE NOVEMBRO DE: 1877 supplente.
Actos : Ao mesmo.-Para os fins conveniences,
0 president da provincia resolve no- cornmunico a V. S. que o 2o supplente do juiz
mear Gaspar do Nascimento Rigieira Costa, substitute de Olinda, AntonioCardozo de Quoi-
para exercer o cargo deo coadjuvante da.bi- roz Fcnceca, assumio o exereicio pleno desse
iliotlieca provincial, durante o impediment cargo emin 7 do corrente.-Respondeu-se o of-
do respective funccionario, Fizeram-se as licio do dito supplente.
commiunicagoes. Ao mesmo.-Para os fins convenientes,
0 president da provincia, attendendo ao c3inmunico a V. S. que o 3.o supplente do juiz
que requereu o juiz de direito de Flores, ba- municipal da Escada, Jos6 Luiz da Silva Gui-
charel Francisco Dominguoa Ribeiro Viaena, marines assumrnio o exercicio pleno desse cargo
resolve conceder-lie tires mezes de lioenga, em 8 do corrente.-Respondeu-se o officio do
con ordenado, para tratar ide sua saide onde mesmo supplente.
the convier.. Ao mesmo.-Para os fins convenientes,
0 president da provincia, attendendo no communico a V. S. que o promoter public de
que requereu o juiz municipal de Flores, be- Barreiros,'-acharil Ilonorio Hermetto Correia
charel Pedro Jorge- de Souza, resolve 0056- deBrlo reassumio o exercicio em seu cargo em
der-lhe tires mezes de licemna; corn ordenito 31 de oftlWhro. -Respondeu-se o officio do
pa. tLratar de sua saude onde Ihe corrvir;. pro r-tonw .-- .
-. 0 presidenteda lrovincia, atteodeado4 AobeAomo..-Expondo o engenheiro das
qui% quereu o prrmotor puMico de CimbrB obras Hansf ec aofficio n. 120 de 7 do cor-
ba3arM Jo40 Gomes Coimb re, rslve co-ca0M rented, q Q.r siao de dar-se conleCo aos
de ... ,tMs mhrzes A-in a "coaw or.on*r.aad co O cf. 'bstv des CGiaco Pootas, arre-
par tratar o suar$ "ore -m1 r -..or A4i JoO de. 'eAguliar, verifi-
S0 presidente d povit, attendei4do 9 uafor. a ,onmplados no orua-
que requereu o bticharel J1o Acmres f q -IgIvoft cailas ( ts, algumas
bra, fiscal da collectoria de. Cimb:es,; la .id*ip fis qud fgrLramn na des-
conoeder-lhe tres mezes de licenga cofrdotus- i0ipcAo gI dos imshios, as quaes, seenmdo
tLoros da respectiva porcentagem. JiOE=i- o nrmamo. 9. p9M dito
do 1o art. 139 do regulamenuto do ""t ,'tge TlQ^_.7 w^ a-
pravf*eif, a trim do tratar do sua sande onde torisar semelhantd despeza, A qnal deverai cor-
't convier. mrer per conta do saldo de 2 161#000, que exis-
0 president da provincia, tendo em vis- te do credit de 18:0335928, concedido pela or-
ta o recurso interposto por Antonio Jose Ro- dem do thesouro n. 152 de 6 de agosto, para
drigues de Souza, da dehisde pela qual a jun- os alludidos concertos. 0 que communico a
ta do thesouro provincial confirmou a do con- V S., para os devidos fins.
sulado, que julgando procedente a apprehen- Ao mesmo. -Representando-me o enge-
silo de seis escravos cuja exportagao corn sub- nheiro das obras militares, em officio n. 121,
tracecdo dos irnpostos provinciaes 6 attribuida de 7 do corrente, que, na o-casiio de dar-se
ao i ecorrente, sujeitou-o A multa e demais ef- comneco aos concertos da caberta do hospital
feitos do contrabando, nos terms dos artigos minilitar foram encontradasalgumas peas com-
86 do regulamento de 30 de outubro de -1875 e pletamente inutilisadas, apezar de seu aspec-
34 7o da lei n. 261 de 28 de junho de 1850. to exterior n1io denunciar isso, resolvi auto-
al6min do pagamento em dobro dos referidos risar a despeza coin a substituicio das men-
impostos, e considerando que a prova feita no cionadas peas, or-adas pelo mesmo engenhei-
processo da apprehensao consisted em infor- ro' em 110S630. 0 que commun,'o a V. S.,
magOes e declaracSes depessoas interessadas para os fins conveeientes, declarando-lie que
no resultado da decisao, as quakes neao sao ac- deve ser applicado ao pagamento daquella des-
cordes e uniforms, e em conjecturas o in- peza o saldo de 100$267, que existe do credit
duco5es que n'o podum autorisar uma con- de 7535a60, concedido paia taes concertos pela
demnacao sem offensa das regras de direito, ordem do thesouro n. -162 de 26 de agosto ul-
que para urn acto dessa ordem exigem prova time, cerlo de que solicito do ministerio da
plena, considerando tambemn que regularmen- guerra o augmenlo de credit de l0(363 para
te nalo se p6de julgar provado ser o recoiren- prefazer a sobredita impportancia de 1105630.
te senhor dos escravos apprehendidos, pc:'- Ao do thesouro provincial.-Conforme so-
quanto alei tern estabelecido o modo de se licita o engenheiro ajudante da reparticio das
transferir o dominion dos escravos, e essa con- obras publicas, em officio de 9 do corrente, n.
dicio legal nbo se verifica na especie verten- 304, autoriso Vine. a mandarm satisfazer o in-
to, em quo o mesmo mcorrente figure ape- clusopedido, na importancia de 8:8C06000, afirn
nas come procurador, resolve, dando provi- de ocforrer as despezas a cargo da mesma re-
mento ao 'ecurso interposto, reformer a de- parlite duranto esle mez.-,Commuuicou-so
cisao reeorrida pare que nenhum effeito pro- aoedito engenheiro.
duza. Communicou-se ao thesouro provin- -- Ao mesmno.-De accordo cm a informal


cial.
Officios :
Ao commandant das aminas. Sirva-se
V. Exe. de providenciar, para que de atcordo
corn o exposto no officio do inspector da the-
souraria de fazenda e desse commando das ar-
mas de 15 do outubro e 5 do corrente, ns. 662
e 808, seja encostada a qualquer dos corpos
existentes nesta provincia por onde se lhe tire
a competent etapa, a praqa reformada do 30
corpo de voluntarios da patria Manoel Severi-
no do Araujo, ate que passe a gozardas van-
tagers da reform. Communicou-se A the-
souraria de fazenda.
Ao commandant do presidio de Fernan-
do.-De conformidade corn o que no aviso de
24 de outubro, determinou o ministerio da
guerra, receba V. S. opportunamente nesse
presidio os press militaries existentes naca-
deia da capitalde Santa Catharina.
Ao mesmo.-Para conhecimonto de V.
S. e devida executCAo, declaro-lhe que os avi-
sos do ministerio da guer iJe 21 e 25 de on-
tbbro, expedidos L requ mi do ministerio da
justiga, mandaramn aditUir nesse presidio os
r6os Belisario Tavares da Silva, em cumpri-
.mento de senteca na proviicia do CearAi e
Manoel Petrolin ra, existent na casa de
detenQao da c6rlK'A este- ultimo acompanha
a mulher o ur friho.
Ao uresidente e membros da junta com-
nmercial do Reeife.-Communico a Vv. Ss. em
solucao A sua representagao dirigida ao go-
verno imperial, acerca da intelligeaclaflos ar-
tigos 10 e 2o do decreto n. 2,682 deo,3do ou-
tubro de 1875 que, segundo aviso do mniniste-
rio doa aricultura, de 29 de outubro, sob n. 1,
S. 1. sOaperador, tend ouvido o parecer do
00 f e, procurador da cor6a, soberania e
fi nal, mandadeclarar :
e,-versando aidentidadede duas mar-
0. a designagao principal, o que pode
i 'c0 compradores em erro, e constituir
I'feia desleal, n1io dove admittir-se a
.p- p que, nestas circumstancias for apre-
s li Om 2 lugar, emhora se distinga da
p. sw accessories ;
antemente:
0Q!_- prohibindo os 1.0 e 2.o do art. 7.o
do '0itado decreto a imitagao dolopa de mar-
cos aM!'g de modo quo possa. engaar o
cofnp r, e hbem assimni as maroas im-tadas, 6
evideO njo se referir a lof a qualquer ponto
de sbelhanga, mas someoato aos que podem
prodii ir confuslo e induzir n engano o corn-
pralo; .
Stf estabelecendo o part. 12 do decreto
poin trminantient4 o priocipie da an-
LMg it pp e si da prloridade'do re-
.prep a
-- "ltr e.lud,-


Cio dessa inspectoria, de 3 do corrente, n. 235,
autoriso Vmc. a mandar restituir ao collector
de Iguarassf 705916, glosados de suas con-
tas o proveniente dos vencimentos que pagou
ao ex-commissario de policia Joio de Barros
Antunes Wanderley, a contar de 12 de julho a
13 de agobto.-Communicou-se ao fiscal da
collectoria de Iguarass6.
Ao mesmo. Rocommendo a Vinec que
made entregar, independonte de fianga, a Fr.
Fideis Maria de Fognano, director da colonia
Isabel, ou a Fr. Venancio Maria de Ferrara,
prefeito dos missionaries capuchinhos, a 3' pre-
stacao da quota autorisada para as obras da
mesma colonia no corrente exercicio, polo art.
18 da lei n. 1,261, de 28 de junho, que mandou
-vigorar a disposicio do 9.o art. 23 da de n.
1,14SMe 17 do junho do anne passado, e bemn
asshf as prestagoes que se form vencendo.
Ao engenheiro encarregado das obras mi-
litares. Autoriso Vmc. a mandar fazerpor
1105630, constants do orcamento annexo ao
soeu officio n. 121, de 7 do corrente, a substi
tuicao das peas da coberta do edificio do hos-
pital military, que per occasiao de proceder-se
aos concertos da dita coberta, verificou-se es-
tarem completamente inutilisades.
Ao mesmo.-Em vista do que expire Vmc.
em setofflcio de 7 do corrente, autloriso-o a
mandar fazer por 56 $8820, constantes do orca-
mento supplemental annexo ao citado officio,
algumas obras indispensaveis no quarLel das
Ginwo Pontas, que deixaram de ser contem-
pladas no orgamento dos melhoramentos que
estao sendo alli -xecutados.
Ao 4.o juiz de paz da parochia de S. gae-
tano da Rapoza, Jose Clemonte dos Santos.-
Inteirado polo seu officio de ":9 de ouwubro ul-
timo, de nio Le" a junta de alistamento dessa
parochia podido concluir os respectivos traba-
Ihos, em consequencia da secea que flagella
essa localidade, tehho a recommnndar a Vmc.
que, logo que a.mesma nrinorar, empregue to-
dos os esforeos ao seu alcance, afim de que o
preceito da lei tenha ahi execugio, conform
determine o regulamnento n. 5,881, de 27 de
fovereiro de 1875.


Ao corn aindante do corpo de policia.-
Cumipro que Vmc. declare corn urgencia atW
que data estA pago o soldo das pragas desta-
cadas en Boa-Vista. Is quaes allude o seu of-
ficio de 7 do corrente.
Porntaria :
0 Sr. gerente da campanhia peoiambu-
cana made dar passagem m rn, at d no
vapoe que segue para'offotLos do no9 15
do corrente, emn luga .m o a ./l
no tern direito, a Cel.lj1
dast ,
0 0Sr. i a
|a ia.de dat. ri



.B -- ,
m no -4. C


De ordem de S. Exc. o Sr. president, remet-
to :a V. S. c6pia do aviso dirigido Jo mesmo
Exm. Sr. pelo juiz de direito dessa comarca
em 25 de setembro, e que, segundo as parti-
cipagoes de V. S., de 4 do corrente, nao acom-
panhou o de 8 de outubro.
Ao fiscal da collectoria provincial de Bar-
reiros, bacharel Honorio Hermetto Orea de
Brito.-O Exm. Sr. president manda accusar
o recebimento do officio de V. S., 'de 31 de
outubro, communicando blvipm &msma data
reassumido o exercicio de nu cargo. Corn-
municou-se ao thesouro ptov.lsl.
"- S "gentedea comrpanfltir-&lsifta de
navegaCao a vapor. De ordem do Exm. Sr.
president, accuse o recebimento de officio de
10 do corrente, em que V. S. communica que
o vapor Br'aganpa, chegado dos portos do sul
corn a escala do costume, regressarM hoje is
horas da tLarde. Mutatis mutandis quanto ;-
clioegada dos portos do norte do vapor Mar-
qe: zde Caxias, que segue para o sul io dia 14.

DESPACIIOS DA PRESIDENCIA DO DIA 17 DE
NOVEMBRO DE 1877.
Bacharel Antonio de Souza Gouveia Filho.-
Deferido corn o officio desta data ao Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
F. J. de Oliveira Rodrigues.-Certifique-se
o que constar.
D. Felippa Velloso da Silveira. Fica rele-
vada.
Alleres Martiniano Eleuterio da Silva.-In-
forme o Sr. vice-provedor da Santa Casa de
Misericordia.
Secreltaria da presidencia de Pernanibuco, .11
de novembro do 1877.
0 porteiro,
Jouo Gonfalves dos Santos Junior.

Repartigao da policia
Q2.a secCao.-N. 876. Secretaria de policia
de Pernambuco, 19 de novembro de 1877.
Him. e Exmn. Sr.-Participo a V. Exc. que
foram recolhidos it casa de detenC&ao os se-
guintes individuos
N dia 17, di miniha ordem, Targino Anto-
nio do Lima, Lucio Soares Pereira, Joaquim
Hienriques da Silva, Francisco Gomnes da Silva,
Severino Manoel Ferrcira, Jos6 Antonio dos
Santos, Laurentina Maria da Conceicio e Lau-
rentino Alves do Souza, vindos do termo do
Buique, os sete primeiros como criminosos,
pira serem conservados na referida casa, e
o ultimo, come criminoso de furto de caval-
los no termo de Olinda.
A' ordlorem do sutbdelegado de Santo Amaro
das Salinas, Anna Maria da Gonceiqo, Ma-
ria Bezerra de Vasconcellos, Dorotlih6a Maria
Julia do Nascimento e Maria Franisca da
Cruz, por disturbios e e0Moiaguez,
No dia 18, .d. ordem do subdelegado do 2.1,
district de S. Jes6, NicolAo de Gouveia, por
crime de ferimentos.
Pelo delegadodo ltermo de Serinhbem, foi
reminettido ao juiz aompetente o inqtterito po-
licial, a que procedeu contra Manoel Jos6 No-
Wjeira Junioe, autor das offensas physioaa,
etas praUmcados %a peaeoa do itW BR mana
da ConceiQ5o.
'No dia '15 do corrente, no district de S.
LourenCo da Matta, foram press em flagran-
te, por crimo de furto de cavallos, Manoel
Francisco de Souza, criminoso de morte no
term de Goyanna e Joao Avelino Ferreira Ma-
ria, criminoso no district de Alag6a Secc,
do termo de Nazareth. Contra os delinquen-
tes se estL procedendo nos terms do inque-
rito policial.
No dia 18, em terras do engenho Aguiar;
do mesmo district de S. Lourenco da Matta,
Manoel Soares BrandAo, assassinou a Eze-
quiel Barbosa dos Santos, que logrou eva-
dir-se. Contra o criminoso se estA proceden-
do na forma da lei.
Polos delegado e commandant da guard
local, do term do Goyanna, foi capturado no
dia 18, Manoel Viriato Bezerra de Menezes,
pronunciado ali comno author de tres assassi-
nates.
Deus guard a V. Exe. HIm. e Exm. Sr.
desembargador Francisco de Assis Oliveira
Maciel, muito digno president da provincia.
-0 chefe de policia interino, Mainoel da Sil-
va Rego.
Secretaria de policia de Pernambuco, 19 do
novembro de 1877.-hIm. e Exm. Sr.-Em ad-
ditarnento ai parte de hoje, sob n. 876, cabe-
me participar a V. Exc., que na manh' do dia
16 do corrente, fui ferido corn uma piinhalada
abaixo do peito esquerdo o Dr. Ernesto Vieira
de Mello, promoter public de Palmares, den-
tre de sua propria casa, per lima parda de
nomeFrancisca, que estivera durante algum
tempo a0 service do mesmo Dr., come sua
criada. 0 ferimento. considerado leve ao jui-
zo dos peritos, causou grande consternaco
na villa, onde o Dr. Ernesto per suas distinctas
qualidades goza de geral estima e 6 extrema-


mente considerado. A criminosa foi presa
em flagrante e contra ella se esti procedendo
nos terms da lei. Deus guard a V. Exe.-
Illm. e Exm. Sr. desembargador Fiancisco de
Assis Oliveira Maciel, muito digno president
da provincia.-0 chefe de policia interino, Mu-
noel da Silva Rego.


PERNAIBUCO

REVISTA DIARIA
Commissao central de soccorros. -
Foi-nos remettido o seguinte :
Gomminssao especial de soccorros do termo
de Onricury, 23 de outubro de 1877.-IlIms.
Srs.-Incluso enviamos a Vv. Ss. a conta'cor-
rente do mez de setembro Uindo. Deus guar-
de a Vv., Ss. Illms. Srs. membros da com-
missile central de soccorros.-Joaio Carlos de
Mendonfa. Vasconmicellos.--LDi: Antonio de An-
drade.-Zeferino Gonfalves Lima Granja.
Conta corrente do dinheiro e geieros recrbi-
dos pela commissio especial de soccorros
do term de Ouricury, no mez de setembro
deste anno, e ben assim da applicaCio e
destLino que tiveram :
Recebidos
Dinheiro (saldo do mez de agosto) 895920
Somma 895M92)

Generos recebidos no dia 16 do sotembro, a
saber:
Farinha 100 saccos
Generos recebidos no dia 20 de
setembro, a saber: '
Fm iiiha 60saccos
Milho 32 a
Feijlo 8 G
Sal barricas
Ferragens .2".SMl
Bois comprados ao cidadi*Tb- Th-
lesphoro Lopes de Siqueira,"H
e recebidos em diversas da- 4 ."'
tas, 1 ." :
Total


tL.6


'-- :.. '*,".' ,l.':';


r,-,. $" -",=,,?
k- *' **;*^ ,'-


I.


1


*4 ..'V


S.. 1 ",


*


r I


, ^






























I nas


Filbo, plena-
---I.-


-= !^lfCl'S Stllm~ ierae.
jesorLeiottirnPt, nautonte.
-"Exafes d' rlflparator:os
ting.i naleonal
Appro,do s Dienaiente 4
Dgoa simplesmente 8 6

SA etadbs pilem3aente 5

V u tnbucno.-Teido ter-
niinado 060 r d' enciba quet pifor-,
adb 'r f t inr lne .eli6eragtO da doft
gregi. tetm lugar dentro do institute, o res-
pectlvo regedor, no di a 17, distribuio os pre-
miss uspiwnnos ue mais se dlstinguiram;
ecomunSLada tista infra:
Fbra n Iemniados, por applicacao e aoirduc-
ta, os atrunnos inLernos:
Jos.6 Donat Gomes Torres.
Carlos Lopes Guhtnafes.
Epithacio Liadolpho-da Silva Pessoa.
Joto'Fra'telino Li Ctiwha CGavalcante.
Venceslaio Ferreira Tavare& Lima.
Alirado da Silva Sautes.
Antonio Chrisog-o de Mello.
Sizenando Sergio Jos Santos.
Bernarde Jos6 da Gama Lins.
Felint o Ferreita de Albuquerque.
Por applicaclao somente, os seguiates :
Jose Antonio de Maghallies Baslos.
Beat .los6 de Souza e Albuquerque.
Jos6 Glaudino Leite.
Joaquimn Frlipp ,a Pinlheiro.
Mlanoel Pualiio Cavalcante de Albuquerque.
loio Lopes Machado.
Por coiduvtLa somente, os sguintes
Manuel AUgIusto de Mello Hego.
Joviniano Ahloandrino de i ,)uza Ba.,deira.
Joao Raymiundo dos Santos.
Odilon Austricliniaino B3ryner.
Joao Monteiro Braga.
Crlminosos.- A casa die de encao foram
recolhidos : Targino Antonio de Limo, Lucio
Soares Pereira, Joaquim llenriqNites da Silva,
Francisco (kines da Silva, Severino Manoel
Fdrreira.. Jos6 Antonio dos $;ntos, Laurentina
Maria da Couceic.Ao, Vindos do termo do Bui-
que como crimninosos, e Laurentino Alves do
Souza, vindo de Olinda c.orno ladrio de ca-
vallos.
Inquerito policial. Pelo delegado do
term de Serinbaem foi romettido, ao juizo
competente, o inquerito policial a que proce-
deu contra Manoel Jos6 Nogueira Junior, pelos
ferimnentos graves que praticou em Maria Ro-
mana da ConceiAo.
Ladr6es de caVallos.-No district de S.
Lourengo da Malta forum presos, a 15 do cor-
rente, em flagrante, Manor- Francisco d Soau-
za, criminoso de more no termo de Goyanna,
e Joao Avelino Ferreira de Maria, criminoso
no terco de Nazareth. ambqs por furto de ca-
vallos.
Assassinate. Em terras do engenho
Aguiar, do district de S. Loureno da Maria,
not4 18 do corrente, Manoel Soares BrandWo
aaassinou a Ezequiel Barboza dos .Santos,
pondo-se em seguida emn fu ga.
Criminoso do more. No termo de
Goyanna, pelos respeativos delegado e coa-
mandante da guard local, no dia 18 do cor-
rente, foi capturado Manoel Viriato Bezerra
de Mfaezes, alli pronunciado como autor de
tres assassinates.
Fallecilmento.-Hontenim pela manha, vic-
tima de padeci'.aewtos chronicas, falleceu, na
cidade de Olinda, o Sr. Joaquimrn Juvencio da
Silva, que out'ora foi commnerciante am nossa
praa.


Embarque.-A bordo do vapor Pirapama
seguio h ontem para o Ceara, o nosso amigo,
o Em. Sr. conselheiro J..ao Jos6 Ferreira de
Aguiar, president nomeado para essa pro-
vincia, send acompanhado, desde a casa de
sua residenricia atd bordo, por crescido nume-
ro doe-amigos e correligionarios politicos.
Fazemos votes pela sua prospera viagem.
Vapor Penedo. Esse vapor sahio hon-
Lem de Macei6 As 4 horas da tarde, pelo que
estarA hoje neste porto.
Bibliotheca provincial-Fcequentararn
esta repartie,5o durante a semana finda 217
pessoas, quele consultaram 233 obras, sendo de
dia 137 leitores e 151 ohras, e noite 80 lei-
tores e 82 obras, sobre revistas e jornaes 165,
litteratura 39,-diueito M, political 5, histokia
3, geographic 2 e matheinaticas 1 : nas lin-
guas: portugueza 213, franceza 19 e hespa-
nhola 1.
Recebeu as seguintes offertas:
Pela Typographia Nacional: Colleccao das
leis e decisbes do imperio do ann di e 1876, 3
volumes brwchadlo,
Pelo Sr. Thom6 Affonso de Moura : Argon-
tinas, poesias do Thornd Affonso de Mourn, 4
volume brochado.
Recebeu os jornaes do Para, Ceard, Parahy-
be, Bahia e Rio de Janeiro.
ArrematawAo provincial-No dia 22 do
corrente (quinta-feira), vai a praqa, perante a
junta do thesouro provincial, a obra da rccons-
truceio da ponte sobre o rio Massangana, no
engento desse nome, oreada em 6:210M;00 ja
comrn o augmento de 15 %o/ sobre o valor do or-
Camento primario.
Vltaferrea 49CaxangO.-A gerencia des-
sa emnpreza, ,n od a ,ajustos pedidos de
passageiros, rttili fazer novas alteracues
na tabella do horaria d a partida dos trens, co-
mo melhor verAio os leitares no annuncio que
vai publicado na secClto competente.
Gabuinete Portuguez de Leitura. 0
movirnaento desta bibliotheca durante a sema-
na finda, foi o seguinte sahirarn para a leitu-
ra 12M obras em 193 volumes, 8 de history e
116 de bellas-lettras.
Entraram no mesamo period 114 obras em
160volumes, seu"do 14 de historic, 3 de philo-
sopiia e 97 de bellas-lettras.
Reeeberam-s as seguintes obras : .:
PluralitA des mondes, Zes mondes imnaginai-
ri. Zes merveil los celestes, de G. Flamma-
rion ;
L'artil-erie allemande, de Gosselin;
Le raurage, de Berthet;
Deconverte de t'eher, ds Deleth
Causeries scientifique, *. H. de Parville;
Gafrie du118c si6cle, de A. Houssaye;
Tblex do ei la natural, de L. Figuier;
t a" sur l a philosophie, de Ferraz;
Lrt4st A. Comte a$LuartMill, de A. Comteo ;
L;Vol Waslau, de 0. Reclus;
Yol m.de Strajiss;
oire ltteralures, de Vapereau;
3yeet*r ;-,d oate;p
I;Atospetede Famwarnion;

C u''e toe des ors organN
Ip '4' des e-tres organiss, de.


a itnia parm o nosso no aoMngo pi ), w S
hotvm da tawW,; polo (pep ds *oj &ui
MHmainse-43abie244p..7a-.9ufisado ro-
Mance Rodoiw e a ir & .m raapem pr do as
pagims 49 ia56. 1 .. I I I
lustitane Amobe-looie Geo'omphi
go-4ointa-fei MI dev& hbaw sersto-deet
carporacaQ a hob e..w icgav d otsmI-
Observafota metkorobo(|ica-Pela 1-'
rectoria da repartigAo das -umB;pubicxs dl
kproviacia Bos forar remettaidos os segeintes
mappas, contend o result ado de observajo6es
rueteeroltogicas:
-Prou vinei~e PCswamowo# RaparUgo das
obrws puMiews. Resumodas obtoservagOes me-
teorologicas do mez de outatmno de 1877.
ESTACAO DO RECIFE SANTOO ANTONIO]

C s "' -

: : :.. I


--l ~l-- l r I
1L0o iMaxima media
I ____

S9 | VMinima tmedi4
______________________ ___ ----
j 2 Media
t bCI_______ _________

toot0* L i Va)itiei-o media
!i-a b iz ^


- --1 -1 I I
". IS M1axima cbsoluta
I
l:4
D.(ila correspondenLe

---I --I-I I
= I Minima absoltta


Data correspondente
-. :.'-- I i


U)
U)
U)
Q


U)
-u
- U)
U)
C)
U)
I-



-3
0
U)


SI
S .S Ss Maximn media


Sgtl Minima media




SI _Maxima absolute

I0
I Data correspondent


W I Minima absolute
>


M
!)


a I Data correpondente
C I


= :a=- t I-
W) N I Tensdo do vapor atmospheric em


[ Hiimidade relativa
b;. i ,_____.____ O _._
0 CJ:- I

D .P P I Evaporagao por hora em mm.
.." w .: .!=

,..\I Ozone
.. I

S ->- I Serenidade do c6o (Max. 101
__00 '__'___________________ 9__
I Quantidade em mm.

I N ero de dias
I Nttmero de dias I


Ventos :
Durante o mez o vento soprou do E, oscil-
lando, por6m, muitas vezes para ENE e ESE,
e algumas para NE na priuneira decade: na
tereeira decade tambem soprou e corn fre-
quencia de ESE.
Esteve moderado na primeira e segunda de-
cadas e moderado ou fresco na terceira deeada:
foi forte uma yez na primeira decade e tem-
pestuoso no dia.
0 terral soprou de ONO na primeira e so-
gunda decades.
Nuvens:
Predominaram os Cumulus pela manha e a
tarde, e foram frequentes os Cirris polo meio
do dia. Os Stratus appareceram varias vezes
pela unanha.
Estado do mar
Em todo o mez o mar esteve agitado, apre-
sentando-se algumas vezes de pequena vaga
na primeira e segunda decades.
Phewnomnos diversos :
Estrella cadente no dia 31.
Nota:
Quantidade de chuva cahida em outu- Mi'l
bro.de 1876 36.3
Idoem em outubro de 1877 3.7


^32.6


Differenga para menos em 1877
.ESTACAO DA VICTORIA


.bi~b i*




tit^ $110. 1 = Tonso -do vapor bi'0wt^
^^Kis!-~ ~ O JAM. !-^~l~-'l;'i"*: -*


Namidade relatimz


c ..... ___________________ __g



= m o Ser-euidade do ego *. 1a r, )


Ou.Qaatiga.de m mm 6




Veatos.,
O veti infipadapelas nivens nwais baixag
soprou,A1ur(Ate o rnez inas direcOes compre-
hedidas, aotre 1E e SE, sendo esta ldtia
dimco a n* quente.
Esteve g ervW t e calmo pela rmanhi, mao-
derado ou frko Seo meio dia e moderado ,0
tarde. Foi netado frte 13 vezes. A present -
tou a sua major int.nsidadea 3' decada.
O vento dos Cirits foi observe& poucas
vezes; na 14 decade soprou entre NE e SE,
na 23 e3a entire E SE.
Na soprou o ten-al..
N~oe as:
Predominaram os Cmulu i em todo o mez.
Phenomenos diversos :
Orvalhos. e nevoeiros, em quasi todas as
manhas.
Arco-iris no dia G. EsrIla adente no di


31.
Nqta ;
Quantidade do chuva cahida em outu-
,brode 1876
Idenm em outubro de 1877

DiffiQTa para means em 1877
tO. BESTA1XO OCOLONIA- ISABEL
> r fit ;


..g.

v> sQ as |
"JI_44

. t* <
t@





b b
- -..-4-i41
l.O, r.i.
Ibw
Sacto !

o i '


SMaximaedia
Maxiron media I


Minima media


Media


Yariagdo'meda


Maxima absoqhtaa


Data correspondente


S.". .". Minima qbsoluta
b90 i


& 3-41


Data correspondent


o I Maxima media


S00 00 t
*I


0a^00I. __________
, Media


21,3
3,3
18,0


U)


0






ta
S


I -


8 DI Maxima absolute
0
SData correspondent C
Z

UU-4 -1 Minima absolute


Data correspondente

t-% 04% <- "J".
oc o Tensdo do vapor atmospheric em Wil.
00Q ZCt Zwt' ___
S iHumidade relative


?.?.p Evaporagio por hom'a em rm.
-h ^l-. 0

Ozone
II
tO^M~ Sren'* 'do dv.._________



o Numeroddias





Ventos
O ven spopou mais freqe.temente da
direegtes do N eS, sendo desta dire A
taLrde e aqnella pela manh .: na2 2. de.ad A
tarde. e.' pela anbli apiparneetunmiis ve,
zes ode
Esteve sempre fresco onmoe
sentou maior intensidade nas trd"s
.' decadas e nas manthAs da .' W3 .
0 vento superiorr, indicado a siw
elevadas, soproaue dE aS.

P re4Minae srawm os ,u1 0pea
Ci.rrus't A tarde.
N PUm I :' .* 1 1 -ll:::-':~l*


. t g s


nosdiversos paizes, public minuciosos dados
sabre a organisacao das faculdades e colle,
gios medicos nos Estados-Unidos, e o que
mais nos intoressa, enumera aquellos que le-
gal e autorisadameate podem coriferir titulos,
corn exclusao de vinte e cinco destes estabe-,
lecimnentos de instruegio aos quaes foram
cassados takes poderes, achando-se entire estes
ultimos a Universidade doe Philadelphia. cujos
diplomas teem sido just. e legalmente recu-
sados entire n6s.
Reproduzimos a lista das faculdades reco-
nrecidas, con ams data dos primeiros graos
conferidos :
4labama. Medical college of Alabama (Mo-
bile) 1860.
Califolia. Medical College of the Pacific
University (City) College (San Francise": 1859.
University of Calfornia (San Frarniscc): 1865,
Connecticut. Medcal Departmeno of Yale
,Cqllege (New HaveO) : 814. District de Co-.
lumbia. National Medical College, Medical
Department of Coluibian University (Was-
hington) : 1826. Gogetown University [Was-
hingtonj: :1852. Howard University [Washing-
tongi' Mdica llege of Geor1a (871-
Geomw" Medical Collge of Georgia (A~u-


College, 18l5.
e, Medical De-
o, 184Nt. Chi-.
)utoartmnent of


Caroluna (Charleston): 18 S.. Uni-
NeV |ina [ Columbia]: 1868.
ity of Nashwille: 1852.
University [asvill!J: 18W5.
I lege and, Hpitil [GaUvestoal :


(


dobjectos, que

olw 6 eviaiamyopi, o dlscer a vista
-Vufembeii ernSaxe,,Frssia, Bavie-
ta A mtra a RwqU fz-seid eate sentido
lnA.o unflaterals ais. no a $ltt-
_r ftwlt mU Mnmptes.-Da Escota, re-
isadbedada tle ensino, extrahimos o
htg tlle- .: '.i- ,n ..';1, '
AguSolle dug provincias, e aiuda oaL-
VpewSlois, ftsSam egbripto peido expU-
pes.ESobre *0 moto de'ciwstituir as'eaitas es:
,wi'es sobre os fins, utitidade dessas caixas,
,et., etc., aflim de inicial-asrin, diverss loca-
ldades. ** 1 *,.* *1. '.
e Respmndemos agorn As sans consultas peldf
modo mais simples e concise qu epas 6 pos-
K As edixas escolares sao de dons modos:
t.,'caiaia economic escrlar ; 2.0 caixa ou fanudo
escolar.
1 ." A caixa economics aescolar visa ensinar
praticamente aos meninos a economic. Emtn
certo die da semana, o professor faz uma pre-
leevAo sobre as vantagens da econominia, a in-
dependencla eo bem estar que p.ara cada um
result de pratical-a, a ordem 'individual que
ella g6ra, e parox conseguinte ordem tambem
da familia e da ;ociedade, etc. ; conipara a
situaCo do btromem economic a do prodigo,
a vida e'o futuro de cada qual e das respecti-
vas families ; cita as biographias dos hornens
que nascendo pobres e humildes se elevaram
as nriores grandezas pela economaa e pelo
trabalho; faz distinguira economic berin en-
tendiada avareza, demonstrando que esta ul-
tima ainda 6 peior do que a prodigalidde, etc.,
eVe. Acabada esta liilo ou conferencia, o
professor convida aos meninos que querem
economisar algunsltustoes ou mesmo vintens,
que Ih'os entreguem ; da um recibo a cada
urn e deposit o dinheiro dos alumnos na caixa
economic ou banco da loealidade, de onde
por seu turno recebe uma cautela. Estas ope-
ragbes sao todas inspeccionadas pelas autori-
dades litterarias, e a escript-iraqAo do profes-
sor referente a este asscnmpto deve andar na
maior ordem possivel. Quando- os meninos
sahem prompts da escola, ou quando tocam
A maioridade, (eonforme a voditade dos oais ou
o uso de cada paiz) recebeni o peculio que
econonmisaram e com elle os, habitosde econo-
mia. Taes sao os proveitos que d'ahi tern re-
sattado, que, quer os governs quer os baincos
estrangeiros, tem' premniado generosamente
aos-professores 4tie mais espargem este edifi-
oante ensino : os governor por ver quanto as-
sim augmentam os cidadaos uteis e presti-
mosos, os bancos por teretn visto avultar pro-
digiosanente a somma dos individuos que
aelles depositam suas" econoaias. Entre n6s
nenhum professor seo animou ainda a exercer,
tat ensino, ja porque o estado os ano aniina,
fa polo receio de nao seremp bern, sucedidos,
pois nao esperam ser secundadd6s pelbs pals.
a 2.o A caixa ou fundo escolar (que&6 a que
o professor A. EstevAo da Costa e Cunba pe
die licenga para promover) 6 coma different
do que acabamos de var e consiste em uma
meserva de dinheiro, agenciado por donativos,
tegados, beneficios de theatre, deI pren-
das, subsidies do Estado on oitras Qieios que
sirvaa para o case. 0 fundo esoolar, nros
pales em que os ha, 6 quasi sempro um por
municipio ou quando muito, as vezes, um por
parmchia ; nunca um para cada escola.
K E u alguns lugares serve para pagar o
mestre, a casa e o material do ensino. ou para
um ou dous desses elements, fazendo o Es-
ladoo restanlte da despeza. A caixa escolar
qued alledido professor deseja v6r institwida
6 por parochia [no Rio de Janeiro; nos outros
lugares podem ser municipaes e em ultimo
caso provinciaes], e seus principles fins siAo :
compra do material de ensinro, acquisikio de
urma bibliotheca para cada eseola, auxilios di-
versos aos meninos indigents, premios aos
distinctos, etc.
s A direccao e fiscalisaoao destas caLxas,
quando fundadas per associacoZs, sio ipso
facto de sua uniea alcada ; quando fundadas'
por ordem,' conselhu ou auxilio do governor de-
veto ser superintendidas pelas autoridades li.-
terarias ou por estas e urn conselbo composto
em panTe de professors e professors, em
parte de eidadaos (ho uens e senhoras) dos
mais conceituados na localidade.
s Cremos ter satisfeito as perguitas de
nossos ostimaveis assignantes, que, bern v6ui,
a caixa escular 6 tuna cousa muito samples,
qias sern ella. e contando s6 corn o Estado,
nunca poderemos dar A instrucao public o
progress que dove ter em um paiz de regi-1]
men constitutional. a
Ensino medico nos Estados-Unidos-
Corn este titulo o London Medical Record ena
seu numero dea15 le setembro deste anne
(Educational Number) especialmente destina-
do a noticiar o movimento do ensino medico


cado do mao tempo que o privava
improvisou a seguinte decima


do prato,


Quando vejo o c6o nublado,
0 sol de nuvens gobrir-se,
Into ininh'alma sumir-se
No mats pungent cuidado:
Lembro-me logo do gado,
Se 6 dia do haver matana ;
Porquanto-sogundo a usanga
Quando chove ou faz chovisco,
Perde a panetla OPETISCO
SPara castigo da panga.

Entre a'-ialgos.-Devia-se fazer um pique-
nique, na ilha de Croissy, e cada um escollie-
ra o prato que devia levar.
.-E tL ? perguntaram a um avaro que at6
entao nao dissera palavra.
Pois sim! eu, diss e elle, eu... eu.. pa-
garei a passage da ponte.
Houve uma gaagalhada homerlca. Mas isto
nao 6 tudo.
A poder do astucia, o nosso Hearpagon con-
seguio resolver os amig s, a preferir outro
lugar que elle s6 eonoheeia, e do que contava
maravilhas. .
.- Parte a caravan ; chega ao lugar... nao
havia ponte. "
Enlbo Cagtellar.-Lemos e niuma folha
platina o seguinte sobre o livro deo astollar,
intitulado Frei Felippq Lippi : e .
0 E' este o ttulo Ie iuma novella historic
sahida da ,peana e E. Castellar, publicada
ema Bareellona e e itada- pela easa Oliveira
& C. -,
a A 6poca escolhita pelo.eminenute escriptv-
6 a mais fecunda e li-elsu4t .os parasd -, a
ter a'ta. sua prodigiosa italMnaQo, a dpa:t
Renasceeaa das artes, scie ias e letrt l.
o assumpto nlo podia s r So io.t c 0wma's
tin hn A b e ;n;(itall a JPI anc.re a A tha-


diante.
Loteria do Rio de Janel --Por tele-
gramma recebido do Rio de Janeiro, sabe-se
Mm9^ne b lNjjO8> 2A^
Balse vl-Pan a .l aria
linp4rit, iua"t IrRie pe MarC4 n. icabs
de chegar urma pequeaa porwao de um balsamo
infaltvel paraa cura do rheumatismo igudo
ou gotto,, a8Ml J ou fii'Iu nteo
ou recent, berrottio a par-ilsia pt la e a
inchagao das pernaspwtwenieort da erisypela,
jd experhmentado nesa ei cdaepor diversas
pessoas cofla resultado assombroeO ',-
Recommendamos esse mflagroso renedio
aps doentes. -.
Proclamas d casamentos.- Lewam-se
no dia 18 do coraojte, na matriz de S. Joa6,
os seguintes prpolalas:
Pliwera denuneiaCio


Vermnwnt. Univrsi ty of Veront and SWale
AgrlMelturalColetge(Bfuingteon]: 183.
Virginia. University of Virginia [GCbarlt-
tesvillol: 488. Medical collegee of Virginia
t[Rict.mom": d48W.
Em todas estas faculdades ou universidades
o curso para obter o grAo de doctor em .m-
dicina abrange tries annos.-Na uriversidade
Harvard, em Boston, potr exemplo, urna das
mn&is antigas e acreditadas -estuda-se no pti-
meiro anno: Anatomia, Physiologia e Chiiui-
.ca geral; no segundo: Chimica medical, Mate-
A.t medical, Aoatoair da bjoIoica, Medicina
1C(Bea mi Ug1& t ue'alici.Cirurgica; ,o ter-
cesro. Therapeu.icaL obsteLtrdecia, ihedria e
pratica da medioina, medicina clinica, .cirur-
gain e clinic cirdrgia. Acer2see a isto quo
ha curses de ctieag especiaes,_como de sy-
phdlis, molestias do. larynge, do ouvido, de
molestias de creanoas, de mulheres, de mo-
lestias nervosas. de moteatias mentaes.
Os estudos previous do admisslo limitam- se
para -esta universidade ao latim, elements de
physical e inglez e podendo ser aceito o fran-
cez ou allemao em vez do latim. Corn tao
poucos preparatorios, coru urm curso de ma-
terias variadas e de estudo pratico e expel i-
mental feito no curto espaCo de Ires annos,
comprehende-se pue a instruct o do medico
nos Estados-Unidos nao pode sar mais exten-
sa e ne m poder' servir de norma bu maodelo
aos paizes qte aspiraren o ensino da medici-
na complete e solido, como elle deve-ser a
bern dos interesses da sociedade e poe amor a
vida dos indiviauos.
Que patuscos !- Umn viajante, munido de
numerosa bagagem, toma em Paris um carro
de praca e diz ao cocheiro
N Ao camrinho de ferro de Lyon.
A' partida do trem? perguntou o cocheiro.
SNao), A chegada, responded friamente opas-
sageiro.
A chegada ? Corn bagagem ? torna o co-
cheiro admfrado.
( Entato, a partida.
Ac Isso sirm ; rmas porque razto o senior me
dtisse primeiror : chegada ?.
( E porque me fizeste a pergunta, vendo as
malas ? .
s Ah r inas 6 que ha genie tao exquisita...
A Que bichinho nojento 6 o caramujo !
SQual eu sou capaz de comer urma porclo
delles crus. De graca, uao ; mas por dinheiro
comia
( Aposto que nao.
e Dez mil r6is !
e EstA feto !
E os dous amigos pozeram-se A procura e
arranjaramu.um ceuto de caramujos!
S0 apostador p6z-se a comer, cornea ate6 cin-
coenta.
Basta!
s Ora, diz o outro, a cousa nato 6 la tLo ruim
como parece. Eu sou capaz de fazer o inesmo.
a NIo 6s tall
( Aposto f
q Dez mil r6is !
E o outro comau os cincopnta restantes.
cMas agora reparo Senpro somos muito
tolos Eu dovevo dez mil r6is a ti, tA doves ou-
tro tanto a mim, estamnos quite E levamos
aqui a comer caramujos crs de graca Que
cousa enjoada ,
B6a satyra.-Certo empregado de urma de
nossas secretaries, bern cuuhecido no mundo
litterario, estA escrevendo uri romance. Fal-
tou uin dia A repartiao e no seguinte encon-
trou ea sua mesa o soneto abaixo de que nos
foi dade urma copia :

a Quern vive preso a mesa do oreamento,
Per-ser escravo do senhor-estado,
Vel-so de certo muito atrapalhado
P'ra cuidar da barriga e pensamento,

Se este faz roubar unm 6 moment'
Qm ao publieo servigo consagrado,
Soffre logo deseonto o ordenado,
0O que impoe a barriga soffrimento !
De modo quo O empregado e creatura
Que vive a trabalhar. sem que descance,
Em tudo que nao 6-litteratur'i;
-Por isso, amigo, em tao duro transe,
'Inmlpe-nos esta escolha a sorte dura :
Ou bern secretaria ou bean romance. ,>
Poeta guloso-- E' costume ao Forte de
Coimbra, duz o Iniciador de Corumbd (Matto-
Grosso), nao carnear nos dias em que chove.
Ure morador daquella localidade, ao que pare-
ce amante do roas--beaf e do churrasco, can-


monares.
SAntonio Jos de Mnoura, desynteria.
Hospital Portuguez de Beneflcencil
-0O movimento das enfermarias deste eSta-,,
belecimento na semana de 1-I a 17 do corrente,
foi o seguinte:
Existiam 24, entraram 4, sahiram 6, e flcam
em tratamento 2 '.
Entra em exercicio o Sr. mordemo Antonio
Augusto Pereira da Silva.
Protesto de letras,-- 0 escriv doe pro- .
tests Albuquerque, esta Lis semana. Carto-
rid no pated do Paraizo, sobrado n-. 24.
Leides Hole devem realisar-se ogse-
guintes:
Peto agenfe Stepple, no armazem dA compa.-
rt"Jerpambucana, de divetsas madeiras -e
frragens para edifiea:io.
Pel, agentc.Ma'tins, a rut dQs Cooihsn.i.: ,2,
de-rmariO e generous de taerna. |
Peto agent Silveira, A rua de Marci ftI
n. 91, da arma,.o, utensilios e geeit"e
verna.
Pelo agente Giummo, 4-yea do -IBktU
toriana, de moveis, faxendas, Miffli ,


Variriao mei^a


Jacintho Antonio fa Ctmnha corn Thereza An-
nunciada de Jesus.
Manoel Coetano da Costa corn losephina
Francisca Valeria.
Jono Jose de Farias corn Maria Galdina da
Conceicao.
Carlos Borromeo C. da Silva corn Maria Pri-
mitiva Alves dos Santos.
Jos6 Joaquirn da Costa MNaia Junior comn MIa-
ria Christina Seve.
AfTonso Marinho Cavalcante de Albuquerque
corn Maria Pbitoinena Monteiro da- Franca.
Jos6 foreira Fontes corn Theresa Olava da
Cunha.
Jesuino Barrozo de Mello corn Josephina Ca-
rolina de Aguiar Pinto Notueira.
-Julio Lopes de Albuquerque corn Francisca
Maria da Concecaio.
Antonio Ferreira Pinto corn Hermelinda Au-
gusta da Silva Martins.
SFrancisco Pereira do Brito, viuvo, cornm Ignez
Maria Brandko de Castro.
Antonio Jose Ferreira Lima coni Theodolinda
Amelia Perei:a da Rocha.
Antonio Justino Ferreira da Luz corn Ade-
laide Augusta de Moraes. 1.,
Francisco Marcelino Borges XavTier corn Ma-
ria Custodia da Conceicfio.
Segunda denunciapio
Joiao Francisco dos Santos corn Filonilla Ily-
ginio dos Reis Lima.
Manoel Francisco de Aminorim l corn Candida
Leopoldina Amorim.
Manoel Ignacio dos Santos Peixoto corn
Philomena Guilhermina da Silva Sampaio.
Florentine Ferreira da GCunha coni Maria da
ConcoiZio Ramos Chaves.
Eugeuio Alves da Ponceca c'm Severianade
Magalhaes Figueiredo.
Cesarie os6 Joaquit dAnade corn Isabel
Antonia Vieira.
JosA Ares da Silwv comn Bernardina da Cu-
nha Leitao.
Domningos Goncalyes xo uiSilva corn Goluimba
Riette Muniz Tavares.
Fortunate Francisco 'tie Souza. corn Carlota
Amelia Costa Gil6.
Jos6 de Carvalho Paes de Andrad e corn
Francisca de Carvalho Paes de Andrade.
Tereeira denunciafdo
Luiz de Franca Marques de Lima corn Ge-
noveva Maria da Conceicio.
Capitulino Candido Uch6a de Gusmafo corn
Amalia Vieira da Cunha.
Francelino Francisco flonorato corn Felis-
bella Ferreira Tavares, viuva.
Antonio Pereira Simves corn Rosa Amelia
Santos Coelho.
Jos6 Portella corn Catharina Maria dos Pra-
zeres.
Jucundino Guilhermento do Albuquerque
Mello corn Joanna Maria da Conceicao.
Auxencio Barbalho Paes Barrette cOrnm Fran-
celina Ranulpha Ferreira Marques..
Jos6 Pereira de Miranda corn Maria Augus-
ta de Carvalho.
Augusto Ribeiro da Costa e Silva corn Ma-
ria Fausta do Bomfim Ferreira.
Ma.nuel da Silva Pirps Ferreira corn Petro-_
nilla Augusta Xavier da Fonceca.
Joaio da Silva Guimnar-Ses corn Ilalina Maria
Monteiro.
Melchiades Joaquimrn de Souza Santa Rosa
corn Clara Alexandrina Pinto.
Manoel Vicente Ferreira de Mello corn Ur-
sulina Isbella de S. Jose.
Hospital Pedro II.-O movimentodesse
estabelecimento dodia 12 ao dia 18 do novembro
foi o seguinte :
Existiamn 449, entraram iO, sahfiranm-46, falle-
ceram 11, existemrn 452.
Advei'the,ciu.
Na totalidade dos doeutis existed 452, sen-
do 267 homes e 185 mulheres.
Form visitadas as enfermafias nestes dias
as 8, 7 1/2, 7 1,'2, 7 i2, 8, 7,7, pelo Dr. Mos-
coso ; as 8 1//2, 8, 8, 7 1 2, 7 1 2, pelo Dr. R.
Vianna ; As 8 1/2, 9, 8 1 9, polo Dr. Cysnei-
r0 de Albuquerque ; as 1 ', 9, 8 /?, 8 1/2,
8 1/2, pelo Dr. Pontual ; fus 8, 8, 8, 8, 8, 8,
8 1/2, pelo Dr. Malaquias ; as 9, 8 1/2, 9, 8
1/2. 8 12, pelo Dr. Chacco] ; as 7 i,', 8, 7 1/2,
7 1/2, 8, 6 112, polo Dr. Estevao Cavalcante.
Fallec',n "a
Pedro Ferreira de Lima. tuberculos pulmo-
nares.
"Ephigenia Maria Franc;?ca, febre perni-
cioso.
Seraphim, marasmo.
Jeronyma, tubeiculos pulmonuares.
Brasiliana Zeferina de Oliveira, gangrene.
Joanna Maria da Conce5o, tuberculos pul-
monares.
* Antonio Casimiro Foirei: obstruc.o intes-
Ltinal.
'Manoel Marcal do Brito, hepatite chronic.
Alexandre de Oliveira,-cachexia palustre.
Joanna Maria da Conceicio, tuberculos pul-


)





I.



i}



.t-
S' *






I :










a
i







ftq


I


].
Ir


l


I

















k Z .-A *' ',-.

:;.. --^
.% ". ,
. .. '
,' ,


4*aw~sVnms

^b~t-90tenivif d-
o Jo> M, n ic. gB
eB, Vlt::Bido, Dr. An-
Selradast Gil Br Aamo,


p


Francisco dle Assis Oliveira Maciel, president
nomeado para esta provincia.-Archive-se.
Outro, de 10 do corrente, da junta commer-
c-ial de S. Salvador, em resposta ao desta jun-
ta.-Seja archivado.
Outro de 22 de outubro ultimo, da junta
commercial de Porto Alegre, communicando o
seu president bayer tornado posse do seu
r'argo a '20do rnetsino mez. Accuse-se o re-
cebirqento.
Outro de 10 do corrente, da junta dos corre-
tores desta praca, remettendo o boletim das
c:'taeies officials de 5 a 10.-Archive-se.
Diarios officials de ns. 245 a 257.-Sejamn ar-
chivados.
Distnbuiram-se os livros seguintes
Diario d6 Pereira Carvalho & C., copiador
,:i Lavra Bernardo & C.
Despachos


PeLiZies :
.AIktada de 3 de mnaio ultimo, de Carlos Bit-
tencourt, pharmaceultico estabelecido A rua do
Bar&o da Victoria n. 51, solicitando o registro-
da marea qua adoptara para os productlos do
sea commercio. sob a denominanao de-PiPhar-
'nacia l'opular.-lndeferida, A vista da doutri-
na do aviso explido polo minisLerio da agri-
cultura a 29 de ,utubro proximo passado, por
isso qua a 12 de abril ultimo foi registradla a
marca da phatmacia de Virgilio de Moraes Al-
b-.iququeque Maranh-o, estabelecido A rua da
linpoeratriz as. 69 e 71, com a denominaCt'o
principal adopLada polo supl.licaite.
De Virgilo de Moraes Albuquerque Mara-
ranhao, adiada a 3 de maio ultimo, oppondo-
se ao regietro da pharmacia Popular, qua pre-
teniera adoptar Carlos .:ittencourt.-Atten-
didos. "
De Manoel Alves Barbosa, pare que se man-
de registrar quatro contas de ctedito mariti-
mo. --Registre-se.
De Garlos mIfredo Cardon, para qua se man-
do registrar a procuragno que apresefnta.--
eBaja registrada.
De Gasharine Burgmuller, corn LLaturaria A
ruado BarAo da Victoria n. 14, para quae so re-
gistre a marco quae adoptlra para os produc-
Stos d sua fabrica, adiaca na precedeate ses-
sLo.-tadeferida, A vista do parecer. Foi vote
vac lU. o Sr. commendaidor resident.
De.Cmelha & Duarte, solicitando baixa no
regtas. Is nomeaglo de seu caixeiro Bellarmi-
o B Lies Wanerley. omo requer.
.De- da Cruz Ribairo. para fim identi-
-o -, su ea-udro Ascendino Lins
ValorleN Baptista, solicitando,
qs~n Oaft"ed. iroic 0 Jws
4:-._ ,Sw -


Sa r noe uo vapor GwA:
F M *Mpi Haira e Adaltierto
C,$*ia.n Pedro de LUaMin.
ta Pr~~4AI.d Souasa Martins, Dr. Virgilio
004S lk A.. BSni France e criado, Dr.
mi Audes Filo1, Dr. Jo6 Viao-
aa IeJur e I escravo, Dr. Pedro Af-
foa u ea Gutmartes, Amno de Carv-
U *io 'MimTaWthuil -addeoComrulau, Olavo
Augusta MagSWMIWs iJ&a Bapesta, ;Joa ilau-
dino 9"-a0; 4Ar. Francisco Comes da Silvaoe
Scriada, Manoel da Costa Gunha Luna, coinm-
mso addr leuImique Bernardo de Oliveira e
Joaquim Lernaada Siloa.
CeMOltere pablico.-Obituario do dia 16
do noveanbro da 1877.
Joanna Maria da ConeeicAo, preta, Pernami-
buca-, t8 annos. solteira. Boa-Vista, hospital
Pedro M ; Wuberculos ptMlmonares.
Braziliana Zefeina de Oliveira, parda, Per-
nambuco, 17 annos, solteira, Boa-Vista, hos-
piLal Pedro II; gmgrena.
Vicentina Maria da ConeiQ"io, parda. Per-
nambuco, 28 aunos, casada, S. Josc ; phtysi-
ca pulmonar.
Luiz, bronco, Pernambuco, 21 dias, Santo
'Antonio ; aptoas. "
Henrique, branch, Pernambuco, 2 annos,
Recife ; convulses.
Maria Bezerrade Vasconcello:, branch, Per-
nambuco, 22 annos, soltaira, Recife ; febre
typhoide,
Umbelina Constanqa Severa, parda, Bahia,
36 amnnos, casala, Santo A.ltonuio ; liepatite.
17 -
Manoel, pardo, Pernambuc). 10 mazes, Boa-
Vista; enterite.
Manoel Marcal, bronco, Pernambuco, 22 an-
nos, solteiro, Boa-Vista, hospital Pedro I1;
hepatie chronico.
Antonio Casemiro Ferreira, pardo. Pernain-
buco, 23 annos, solteiro, Boa-Vista, hospital
Pedro II; obstrucvo inmt3'stinal.
Thomazia, parda, Pernambuco, 12 annos,
solteira, Boa-Vista; tuberculos pulmonares.
An.tonio, branco, I'ernamrbuco, 2 annos, Boa-
Vista ; vennes.
M3Ianoel Dias da Silva Santos, branco, Por-
tugal, 46 annos, solteiro, Graca; gangrena do
hrago.
Clara Goncilves Lessa, parda, Purnambuco,
4: annuas, viuva, SanLo Aitaonio; phtysica.
Candida Maria ROsa, branca,- Pernambuco,
53 annos, viuva, Graqi8 lionorilihigia cerebral.
18 -
Gustavo Ca'rlos Annes. branco, Pernambuco,
23 annos, solteiro, Boa-Vista ; tuberculos pul-
monares.
Ludovina, parda, Pernamnlnlco, 8 dias, S.
Jose ; tetano dos recemnascidos.
Eugenio, bronco, Pernamnbuco, 6 dias, Boa-
Vista; tetano dos recemniscilus.
Luiza, preLa, Pernambuco, 38 annos, sol'tci-
r', Boa-Vista; ulcera da perna.
Antonio Jos6 de Muoura, preto, lernambuiico,
i.) annos, soll61iro, Boa-Vista, hospital Pedro
II: dysenteria.
Alexandrp de Oliveira, pardo, Pernirnbuc,),
_ annos, viuvo, Boa-Vista, hospital Pedro 11;
rachexia palustre.
Joanna Maria da Conceiqao, parda, soltleira.
Boa-Vista, hospital Pedro 11; tuberculus pul-
in':nares.
Pedro Jos6 da Alcantaia, preto, inandado
I elo subdelegado de S. Jocs.
Junta commercial da cidade do
Recife
ACTA DA $ESSAO DE 15 DE NOVEM-
BRO DE1877
['E-IDENCIA DO ILLM. SR. COM[MEND.kDOR
A. G. DE MIRANDA LEAL
As 10 lioras da nianlia, declarou-se aberta a
sessao, estandlo reunidos os Srs. deputados
Olinto Bastos, cnommendaJir Lopes Machado,
C.i3scio e Pinto, e secretario Dr. Julio Guiia-
irue'-.
raSe.
Lida, f-ai aprrovada a actor da sessSo an-
terior.
[''-oedeu-se L, t..-itLra do seLuirle :
E.xpediente
Officio de U do presente inez, do E.m. pre-
*ideute da provincia, solicitando quo se mi-
ristre atl 15-de janeiro ;indouro, as in'orma-
,':es do estylo, para o relatolrio que tern de
ser apresentado d assemblta provincial em
sua proxima renniimii:.-A' secrctaria, para as
fins conveitientes.
Outro ollicio da mesma prosrdercia, do 12
,do corrente, c~mrnrnnicando a solhrcv quo teve
a representa@ao desta junta sobre os arts. 1 e
2 do decreto n. 2,68.2 de 23 de outubro de 1875.
-Accuse-se a recepgo.
Ouiro da mesrma presidoncia, de 13. convi-
dando os membros desta junta para assisti-
rem A posse de S. Exc. o Sr. desembargador


PUBLICAOES A PEDIDO


POESIA RECITADA NO CLUB POPULAR PER-
NAMBUCAN". N.\ NOITE nD; 14 DE NO-
VEMBRO DE 1877, 'OR OCCASIiO DA
SESSXO FINEBRE E- MIEMORTA DE LUIZ
ADI)OLPHO TIl ERS.
Umn princripio ha no mrundo, ha unma idca
Que conlra uma outra ida se debate,
Intrepidas phalanges se arreme':am,
A Iota lherculea. titanico o combat.
A luta 6 secular, data de muito,
E guerreiros: -ito todus, todos fortes,
A furmaa dos seculos quasi em rmeio
0 sangue nos encobre e tantas mortes...
Urn printciplo C a lituz, o outro as trevas,
De umn lado a escurid&o, do outro a luz ;
0 passado medonho, entire fogueiras,
0 present a avanear, corn elle a cruz.
As byonas nos antrosli farejam
0 sangue dos heroes, preza dos reis,
E os cond'res no espago esvoaCando
Affrontamn dos tyran-mios forca e leis.
E quando haveri tregoa on paz que dure ?
E quando cessari guerra tao crua ?
E quando as geraC&es passarAo calmas
Como as nuvens beijando os p6s da lua ?
Quando as naces se abracarem
E a liberdade fcr lei ;
Quande todos se esforgarem
Dizendo : jA nio ha rei;
Quando o velho e o novo mundo
Gritarem n'unia s6 voz :
Sejamos irmios e lives,
Algenias qutebremos nos ;
Quando a Franca erguer urn bralo
A insidia calcando aos pes,
Quando o ouru separado
Poder ser dos ouropeis ;
Quando os povos reuniJos
Em co-nmumn fraternidade
Coroarem destemrnidos
A deusa da liberdade ;
Quando os titulos nao valorem
Ante o valur das acSes,
Quando os burguezes se erguoremn
Contra vis superstiQSus ;
Quando a sombra magestosa
De Thiers, o democrat
Apavorar lumiinosa
Dictador e autocrata;
Entiio veremos a Europa
Vestir-se d'outro matiz,
Que a terra ]A nao ens6pa
Tanto sangue de Austerlitz ;
As garras do despotismo
Nio mais a nos devorar,
E a baba do fanatismo
Sern poder empeconhar.
Umrn s6 principio, uman ida
Umrn s6 governor de irmlos,
Todos na mesma epopAa,
E todos se dando as mAos;
Os liberaes colligados
Em cadeia varonil ,
Dirao ni Franga, altanados,
DitJo tatabem no Brasil:
Foi elle o democrat, o grand homeom
ue da vida terrena ja passo ;
breiro universal da liberdade,
Gigante que s'ergueu, mias que tombou.
I
A Franga i~luminou s o mudse inteiro "
Com as lazes que do perebro sipandira,
Era um luzeiro, foi am novo Gm-aooo
Que a dbr,.na.d6r da jtria, sc sentira.
E'a espad. mernapusya, a faria avura
Trio tda usa ves 4* novaGalls
0 que RoIBA \iswt d tfta8fda
Fizzamaa sam pudo!ita viD* -Lalia ?-


..Dr. GesLaw:doipeaora
48 -vo ,
* ^ .c J ^--



Dr. 6ntonio Druhfmd,'rK dor ia-
Jfed lowri do- &~p a fa d te

peradr n. 2079.
Dr., Cttiamm, ra -do WpReeader a.'
48..
Dr. Anbnia Dyvmvik4f,',raa dwIfh
perador' n. 20,
Dr. J. C oria tie Avaujo, rua do
Imperador n. 67.
Vamaeas-e mods
Antonio Correia de Vasconcellos, rua
Primelfro de Marco n. 03."
Algod"o bronco da Bahia, spe-
rior, rua Duque de Laxi-am 4L
SChapeilarla e Mwiam
Costa Maia & C., raa Ptimawiro dle
Margo n. 6.
Fabrica de cigarros a vapor
Bourgard & C., Recife 15, rua do
Marquez de Olinda, Santo Antonio 3,
rna Primeiro de Marvo, BOa,-Vista 54,
rua da imperatriz.
Pairamola e dogartia
Ferreira Main t C., rua-Duque de
Caxias n. 57. 1
Encadernaqao, pauta"Ao e papelarla
Miranda Junior, rua Duque de Ca-
xias n. 37.
Lligbes de rancez
Liges tlheoricas e praticas de fran-
cez, pelo n method mais facil para se
aprender esta lingua em poucos mazes.
Curso todos os dias na rua da Aurora
n. 41, 2. andar.
Gastronomia
Archiarnmazem do Campos 28-rua do
bnperador-28
Leilte coadensado superior, presun-
tos para fiambres, linguas afiambradas
)em latas), fiambres em latas, cha fino,
doces, licores. acipipes e grande varie-
dade de \inlios linos e de pastos.
RheuamaUtismo
Cura certa e rapid pelo ernprego
do Elixir e Linimento do Dr. Cons-
tantin. Vende-se na botica franceza de
A. Caors, run da Cruz n. 22.
Conm o disconto de 13 o'o
W. Inglis & C. Deposit de fazen-
das inglezas, frarcegas, allemies e ame-
ricanas, a run do Imperador n. 57.
Casa da Fortuna
A' rua Primeiro de Margo n. 23 a-
chain-sea vetdoa os bilhetes da 5;Ae lu-
tima graiule !Oteria da Bahia que cor-
re irnpreterivelnenite no dlia 5 de ja-
neiro.
Asphyxiador das formigas de roga
Este infall-ivel destruidorodas formi-
gas, vetde-se unicamente na botica de
Mainool AVPes Barhosa, 6 runI do Mar-
quez de Olinda n. 61.
Reis e Silva & Moreira
Para senhoras e homens fazendas
e artigos de phantasia, rua Duque de
Caxias n. 60 A.


0 Dr. Praxedes Pitanga, president
do institute medico, convida aos seOus
colleges socios do mesmo para cornm-
parecerem em sessdo de2l do corrente,
afiim de se proceder a eleigdo na form a
dos estatutos.

Testemunho de gratidaio
Como empregados (do cartorio do L.o
escrivao do commercio desta capital
faltariamos ao cumprimento de um sa.
gado dever, se ao vermos separar-se de
ni6s o iIm. Sr. Francisco Carneiro Ma-
chado Rios, que servio como escrivao
provisorio, nao Ihe testemunhassemos a
nossa gratidao, pelo modeo porque sem-
pre fomos por elle tratados, e a consi-
deracio que sua pessoa e qualidades
merecem.
E' um fraco testermunho este nosso,
mas 6 sincere e filho s6mente do cora-
cao reconhecido.
Recife, 19 de novembro de 1877.
Secundino Ifeliodoro da Cunha.
.Joaquim Pereira de Mendonga.
Joao Melchiades Fortunato de Souzu.

Perante o superior tribunal da rela-
cao impetra hoje ordem de habeas-cor-
pus preventive, o capitao Manoel Vicen-
te Vieira, abastado agricultor do term
de Serinhaem. .
Acha-se corn a palavra para susten-
tar a ordemn impetrpda como advogado
do paciente o Dr. Gaspar de Mene-
zes Vasconcellos de Drummond.

Institute de Nossa Senhora
do Carmo


RUA DE S. FRANCISCO PALACETE N. 72,
Director Hermino Redrigues de Siqueira
Medico Dr. Cyrillino Castro
S Professors:
Primeiras letras e portuguez-o director.
Latim-o Dr. Alfino de Araujo. -
Franecz o Sr. E. U. Mazeron.
nglez e rhetoric -a Sr. Francisco do Brasil
Pinto Bandeira Accioli d .Yasconcellos.
Geographia, hisloria e phblbeuphia- o Sr. Ig-
nacio do Rego Burs Pessoa.
Arithmetica, geometraa e algere -a Sr. Jos8
Ferreima daarui Veirs..
Desenho de paysagens e flfuras-o-Sr.. Aldo
DwqanAe. '*
SNoir -vocal e insB atnldS-o -. ai
Gomes da S8lva.


Recebe alumnos
externo;, .


internos, semi-intermoe e


; .... ...' ,.j .


se prstW a t u gomn s

do mfmo toen neral i-


e parr aquelit w to se prestaramin
ba onlade6 espeQiLmeaLe ao Rtvd.
Sr. vigario da freguezia padre Augusto
Franblin da Silva e ao Sr. Manoel Gdon-
&bie Agra, ao0 qiams se toofessam
summamentates poelm atleng5es qua
S servira despoAsar-hes
Boa.Vis) 19 de novembro de 1877W

Visconde de Utiuga
No din 12 do corrente, seteime dia do
passamento do Exm. Sr. visconde de
Utinga, os Srs. Dr. Paulo Martins de
Almeida e teanente-ceronel Thom=z Lias
Caldas, mandaram dizerduas misses com
memento por alma do illuastre foinado,
na matriz da cidade do Rio Formnoso.
Eta igual dia, foi aiadad&1a elebrar
uma outra na capeola da forladeza de
Tamandard polo ltm. Sr. teoaente-coro-
nsl J 'aqima Finisep lkiz.

Genoveva Victorina Fiusa

de Almeida
Urban Mame





ra assistirem a uma missa e memento
que mandario celeb rarqnarta-feira,'21
do corrente, 6s 7 tj2 horas d moanhs,
no cemiterio public, pelo anniversario
do fcllecimento de sua mui presada
mulhere mai Genoveva Victorina Fiusa
de Atmeida ; agradecendo dede ja a
todos aqualles quo se dignarem com-
parecer a este acto penalisado.
Precisa-sede uama ama para en-
gon mar para duas pessoas 'a tratar a
rua do Duque de6Caxias n. 6' A.

Hontem pas-ando pelo pateo da San-
ta Cruz observamos que se esta fazeudo
profunda excava.io para construir cano
de esgoto que, dizem, tern de receber
as aguas pluviaes da run do Visconde
de Goyanna, que se esta calcando. Por
nao sermos engenheiros, talvez nos cau-
sasse admiraQo ver que se qper cons-
Iruir um esgoto de um logar mais bai-
xo para umr mais alto. Nos quatro
cantos clmamados assim, porqrie ahi
se encontram a run d2 Santa Cruz
e a do Visconde de Goyanna, ha um
decline mnuito sensivel pari a igre-
a de S. Goncalo, e d'ahi em diante ate
os Coelhos, e do funds daigreja da
Santa Cruz ha inn outro decline para a
run da Alegria.
Parece quaie devendo se construir umn
cano de esgoto, devera de ser dos quatro
cantos para oa Goel-bos,-e no para o
pateo da Santa Cruz; c como talvez as
aguas da rua da Alegria sejain muitas
ipara passarenm todas pela rua da Ponte
Velha, parecia quo se devia construir um
cane quo passasse palo becco da Cam-
pina e fosse receber as aguas da rua da
Alegria para desembocar no cano da
rua da Poate Velha.
Chamamos portanto a attento do
Exm. Sr. president da provincia sobre
a material, visto comno talvez a construc-
cao do cano que se principia a fazer so-
jd desneoessaria, e pirtanto prejudicial
aos cofres publicos.
Jurcius.

Institute medico Pernambucano


INSTITUTE SA ITA O
11YUlWVrERALPIC0
EM
Nova Friburgo
A 6 horus de viagem do Rio de Jaseiro pela via
ferre- de Cantayallv
DIRE,,DRES
Dr. Fortunate .Crreia de Azevedo
Dr. qarlos Eboll
Estatistica ja publicada de 25 lde junho de
1871 a 30 de junho de 1875.
Em 403 doentes eurararm'-so radicalmente 149
do molestias chronicas da duracao de 0 nmezes a
20 annos. Entre eslas fguram -10 casos de cu-
ra de tuberculos pulmonares, em 40 doentes,
o 19 curas de bronchites chronicas, em 48
doentes. 0 resultado mais notavel obtido 6
nas molestias broncho-pulmonares.
Duchas geladas e temperadas, refrigerator
am grande escala, movido a vapor ; banhos
russos, hanhos turcos, banhos medicamento-
sos, banhos hydro-electricos, banhos escosse-
zes e agua quente e tria, alternativamento
applicada corn o apparelho de Jorge Charles,
banhos mineraes (applicados com o hydroferro
de Mathieu de La DrOmp).
0 saluberrimo clima das montanhas de Nova
Friburgo, a grande variedade do tratarncnto, e
o grande numero de curas admiraveis jd aelle
alcanqndas, o tornam sobre maneira recom-
mendavel aus medicos eaos doentes.
Neste importance estabelecimento, modela-
do pelos melhores da Europa, encontrarAo um
poderoso meio therapeutico- as pharyngo-la-
ryngo-bronehiles clironicas, os tubercutos pul-
monares em certas condig6os, os rheumatis-
mos inveterados, algunscasos do gotta, as mo-
lestias do utero, o hysterismo, as nevralgias,
o neviosismo, a chorta, as congestoes do figa-
do e bago, as febres intermittentes rebeldes, a
chlorose, a dyspepsia, a gastrit? chronic, as
escrofu.las e certas molestias syphiliticas e
cutaneas. Os casos de beriberi, sujeitos e oste
tratamento, teem sidu todos seguidos de cura.
A maior parte destas milostias re-sisteni or-
dinariamento a todos os outros -igentes thera-
peuticos.
Para certas molestias ,, nrio sO pr.[2rivel,
como necessaria a estaqao invernosa.
Recebom-se pensionistasno insi tuto.
Os doentes interns costumam torriar duos
duchas por din.
Especialidade du Dr. Eboli :- Molestias uLte-
rinas, tratadas pela hydrotherapia.
Para consults e informaoe5es, podem diri-
gir-so ao Dr. Joao aibeiro de Almeida, rua
Primeiro de Marco n 29, no Rio de Janeiro, dc
meio-din as 2 horas da tarde.
N. 182.-Agua Florida de Mur-
ray e Lanman.-As senhoras de
born gosto e refinadas percepvOes, ad-
mittem que a faagrancia da Agua Flo-
rida -de Murray e Lanman, excede a
tola qualquer outra essencia floral. E
o unico perfume usado na America do
Sul, e se bemrn qua pouco ba que ella
foi intr6duzidaineste mercado, corn tudo
encontra igual favor e aceitagao per
meio das nossas bellas patricias. Elle 6
extrahida de flores colhidas em toda a
sna fresquidio, prm .daBesde que a ve-
getaQdo aromatica d Florida, 6 mais
odoiferaS do que a da, Efhopa, a Agua
Florida (da marc commercial acima
mencionada) possue por sam duvida,
urm aroma ,,eais rico e delicado do
que qualquer uma outra composiao
europea.


COIIERCIO


Junta dos corretores
PRACQA DO RECIPE, 19 DE NOVEMBRO DE 1877
As tries horns da tarde
cotaQOes oflclaes
Courts seccos salgados, 385 rs. o kilo.
Gambio sobre o Rio de Janeiro, 30 dv. com
1 0/0 de deamnto.
Gambio sobre Paris, 3d/ a vista 386 rs. o
franco, bancario.
Cambio sob'e o Porto, 90 d/v. 109 0,'0 de pre-
mio.
Desconto de tetras. 10 0/0 ao anno.
Bernardino de I'asconcellos,
President.
J. Leal BReis,
Secretario.
ALFANDEGA
Reudimenjo do dia 2 h 17 559.80390
fda do dia 19 44:79%900
604:58P^
canvg hoje 20-de novembro de 1877
Lugar inglez Louisa Wait, marhinisno para, o
trapiche da alfandega, pare- deapa-
Vapor- rasUeiro Puwdo (eperado) generous
b iouo e nome das para. o tra-
JIolM Ganoahia.
Patachobdtlez StawXMa, -w ish para. depsito
no trapichre Bate do Livramento, e
40. 4espbbdo- pa. tamra.
Ba rea .Pevr Borm". ttracado)
dape ,. .tad o g pento e
Jat osjjRA j o&Baro

PA10


ptw_ tftn I flat.,'us
n(" iatr e Awgtuto Ctrh"si
Oliveim.
fe,,55 dieoutabTO 4e"197.i
l zp A a Marital.


SogiodeoN.S. daGnca
WN.'IO-PONTE 'LCGHOA-N. 40
Directras
Mademoinil. Anna CwSl|
OgrAo de instrucgio neste estabele-
Oantto costa de portaguez, frances,
inptez, eaiigraphia, arithmetic, gee-
graphia, historia, mythologia, music,
pino, canto, danas, bordados ds todas
as- idades,crochet,flores e desenho.
ebhem.-se pensionistas, meio-pen-
i .tas e externas, send as primei-
ras a 403, As segundas a 20 e as ulti-
mas por 55000 por mez, nao havendo
extras
A lingua fallada.no collegio 6 afra-n
ceza.

Educa&o de meninas
Uma tamilia convenientemente ha-
biltada, enearrega-se da educaIo de
menlnas, ensinando as materials que so dfio
em nossos collegios. 0 magisterie e exercido
pela propria familiar, qua ostA nas condicoes
do aperfeigoar suas alumnus uos prlncipios qua
constiLuemn a educagio convenient A umrna se-
ohora. A. casa tern commodos para external e
pensionisLtas, quae se recebem por modico pre-
go. Para informagoes: o Sr. Gustavo da Sil.\
Antunes, na rua do Barao da Victoria n. 46 ;
o Sr. Jolo Carlos Cavalcante- de Albuquerque,
na cidade da Escada; o Sr. professor Joaquim
Elias de Albuquerque Barros. einm PAo d'AIho,
em Goyanna o Sr. Frederico Augusto Velloso
da Silveira e nesta typographia. A tratar na
Imperial n. 43.


AECEBEDORIA DE
NAS GERAES DE
Rendimento do dia 2 a 17
Idem (to dia 19


RENDAS INTER
PERNAMBUCO
"r:.3333447
2:391 500


.2:7";94797
CONSULADO PROVINCIAL
Ren'.dimento do ilia 2 a 17 88:111#180
Idem do dia 19 0:811$279
98 222$459


MOVIMENTO DO PORTO
Navio entrado no dia 18
Rio Grande do Sul-26 dias, patacho
portuguez Oceano de 207 toneladas,
capitaio Joaqui'n Ventura da Silva
Santos, equipagem 9, carga xarque.
a Joaquim Monteiro da Cruz.
Navio. sahidos no mesmo dia
Havana-Brigue hespanhol Soberanmo,
capital Gabriel Casales ; carga a mes-
:na que trouxe de Monticviddo.
Terra Nova-Brigue iglez Maria, ca-
pitao R, Kearuey; em lastr'o de .o-
reia.
Auvios enl!rados no dia 19
Baltimraore-5 (dias, platacho allenm'ao
Neptune, de 200 toneladas. capl)itlao J.
D. Rittcher, equipagem 8, carga fa-
rinha de trigo; a Manoel da Silva
Santos.
Cardiff-44 dlias, barca ingleza Anne
Chesh ye, de 388 toneladas, capitol J.
Lourence, ejuipagem '12, carpga car-
vao ;" a Lidstone Ilobilliard G C.
Navio sahido no mesmo din
Gear& corn escala-Vapor brasileiro Pi-
rapamna, commandante Josd Henri-
que da Silva; carga varies genaros.


EDITAES
0 desembargador Francisco de Assis Oliveira
Maciel, official da imperial ordem da Rosa,
cavalheiro da de Cliristo, juiz privativo de
orphaios e ausentes, na comarca do Recife,
por S. M. imperial e constitutional o Sr.
D. Pedro 11, a quem Deus guard etc.
Fago saber aos que o present edital virem,
ou delle uoticia tiverem, que sera. affixado no
lugar do costume e publicado pela imprensa,
que flndos os dias da lei, vai ser arre-
mnaLada em hasta public, a requerimento do
Dr. curador geral ad hoc Pedro Guadiano de
Ratis e Silva, a renda triennal do predio n. 22
da rua do Imperador, servido de base a ar-
remataqao a quantia de dous contos de rdis
annuaes, qua actualmente 6 paga pela men-
cionmada renda; send que o armematante
prestari flanga idonea. Dita arremataClo terA
lugar quinta-feira 22 do corrente.
Dado e passado sob meu signal e sell ex-
causa, nesta cidade do Recife, aos 10 de no-
vembro de 1877.
Eu, Floriano Correia do Britto, escrivao, o
flz escrevere subscrevo.
Francisco de Assis Olioeira Maciel.
0 Dr. JosS Jacintho Barges Diniz, jutiz
stubstituto especial do commercio desta
cidade do Recife de Pernambuco, por
S. MA. imperial e constitutional, a
quemn Deus guard, etc.
Fago saber aos que o presented edital virem
ou delle noticia tiverem, que no dia 22 de
novembro do corrente anno, se ha de arrema-
tar por venda a quem mais der aem praga pu-
blica deste juizo depols da respective audien-
cia, o seguinte :
Um sobrado do dous andares, silto a traves-
sa do Gapim a. 3. ou travessa de Jos4 Mar-
ques, na freguezia do-Recife, send o sobrado
de douu andares de meia agua, tendo uma va-
randa e duas janeUfa do frente, ura salon, ires
quartos, servindo urn dos quartos de cosinha,
os mesmos comwodus wm ambos andares e o
pavimento, terresr eaoberto, servinfo de ar-
rnuem e tewdo a. owe do frente olnco metros
e seteutfa Oentimetros e seos metros e dous
qentlsnetros de fuaod, ;vliao" em dous con-
Los de role, e n tha-sob o powder do deposi-
ttu prdl Ienribtsdtf cidade, Antonio Luis
do Ue & Barrettf. Owl. be ai 6i praea wr
execaglo s JMfis 4etsgo de OarvaPeo
I ontrt o te< ^Onql, is di Miran/
daopwaoo aao 9o1ao laoa do *q


.1* ~ r.rr

do t aarmmOiam o,, o

Alftaeea eDil 09 3 e Bwoembr#
ASdffT C N -06 inh~aiii -* -.
-t nuafr Waudoeley.
-. Raymn do F. Barbosa.
Apprwo. ltudepga deo Pernambuco, 19
doe nheatvo de 1877.
V> inspcctw,
A. de F. rvalho Reis,
Importaao
Paaeo.portuguts Ocem s, etra e do Rio
Grand. do Sul, ea mt do cou et e eonsignado
a Pereira Carneiro Main & C., manifestou:
Xarque 194,940 kilos A ordemain.
Pateado-aHeimlo.Napt-uno, eantrado deBalli-
more em 19 do correntl e conpignado a P. C.
Wright & C., manifesLou :
Farinha do trigo 2,280 barricas a Manoel da
Silva SarLtoe.
DESPACHOS D E EXPORTAQAO NO DA 17 DOF
OUTUBRO DE 1877
Portos do exterior
Na barca franceza Veridiana, carregou :
para o Havre, C. C. Montleiro Santos 172 sac-
cas-conm 14,534 kilos de algodao.
Na polaca hespanhobla Joanita, carreogarm :
para Barcellona, S. GuimarAes & G. 10( s,,c.
cas corn 7,333 kilos de algodto.
Na barca inglrza Constance, carregrarim :
para o Canal, F. Casciao & Filho 1,146 saccus
corn 85,950 kilos de aissucar muscavado.
No 'igar inglez Belti-ess. carregou : para o
Canal, Antenor Netto 350 saccos co rn 26, 50
kilos de assudcar wascavado.
Na barca portuiguez .,1aibage, carregaram :
para o Purto, B. Oliveira d C. 60 couros espi-
chados con 480 kilos ; F. R. P. GuimarSes
-20 1 saccos corn 1I,000 kilus do as-ucar bianc,
e 200 dilos oorn 15,000 ditos do dilu mnasc;t-
yado.
Portos do interior
No patacho national Aianna, carregour : --
ra o Rio Grande do Sul, F. R. P. GuinmuarSos 41
4S saccos corn 3,300 kilos re assucar branco.
No hiate portuguez Gludiador, carregaram :
para o Rio Grande do Sul, Ainorim Irm5os &
C. 25 barris corn 3,125 kilos do mel ; J. 11.
lerreira 100 saccos corn 7,.',(H) diLi,s de assu-
car bronco.
No vapor national Ccr-ui., carregararn : ,ar'j
o Parn, M. J. Alves 200 barr:cas corn 13.519
kilos deassucar bran-ou ; C. T1'. Pereira Durra
85 ditas corn 5,651 ditos de dito ; M. L. Mar-
ques 50 ditas corn 3,870 ditos do dito ; E. C.
Beltrfo 55 ditas corn 3,052 ditos de dito.
Para o Ceari, E. C. BelRtri-o -0 saccos corn
1,500 kilos de assucar bronco, I volume com
60 ,Jios de carvao a-finial.
No hiate national G, uiral O:orio, carrega-
rani : para o Aracaty, P. Vianna & C. 350
saccis cornm farinha de mandioca.
Na barcaga .S. Juoto. carregou : para Para-
oyba, F. W. Schwaitz 2 saccos coin farinha de
mandioca.


ML. o inperador, a quaei Deuts guar-
de, etc.
Favo saber aos que o present edital
virem, e delle noticia tiverem, que pot
este juizo, depois da audiencia do dia
22 do corrente, na respectiva sala, ira
a praca para ser arrematado por venda,
por quem mais der, um sobrado de 2
andares e sotao, n. 44, 4 rua d'Assunfp-
vao, ia freguezia de S. Josd, avaliado
por 11 :600W000, quo servira de base
para a arremataco. E vai a prava a re-
querimento do Dr. Manoel Joaquim
Sobreira, tutor dos menores filhos do
finado Livio de Souza e Silva, con-se-
nhores de dito solrado, e de Misael da
Silva Guimaraes, como admninistrador
de sua mulher. D. Silveria Fernandes
Guimaries, mai daquelles menores e
con-senhora da sexta parte do me:-;nu
sobrado.
E para que chegue ao conhecimento
de todos, mandei passaro present, que
serA affixado no lugar do costume e
publicado pela imnprensa.
Dado e passado nesta cidade do Reci-
fe, aos 10 de novembro de 1877. Eu,
Manoel do Nascimento Pontes, escri-
v'o, o subscrevi.
Recipe, 12 de novembro de 1877.
Francisco de Assis Oliveira Macie!.
0 desembargador Francisco de Assis Oliveira
Maciel, official da, imperial ordem da Rosa e
ca alleiro da de Cbristo, juiz de direito de
orphaos e ausentes nesta oidade do Recife
de Pernambuco, por Sua Magestade impe-
rial e constitucional o Sr. D.Pedro 11, a quemn
Deus guarded, etc., etc.
SFago saber pelo presented que Marcolino Au-
gusto da Silva Villar, na qualidade de testa-
menteiro e inve-tariante dos boas de seou fi-
nado pai Jeronymo Pereira Villar per seu ad-
vogado me dirigio a petiglo do theor seginte:
111m. e Exm. Sr. desembargador juik de au-
sentes.- Marcolino Augusto d a Silva VilIr,
tlestamenteiro dos bens deinados por smo flna-
do pai Jeronymo Poreira Viller, vsm xeqmerr
a V. Exc. se digne admfttir o suptea.t a
justificar a ausencia de seus dous iratoe-.Ma-
noel Borges da Silva Villar -e BaltbazarBo
da Silva Villar, ausencia constante do propi
testament, document junto, afm-d ,
gada eUa por senats"% e' -
rio; citadsos o herdts Jft Sr
Pinto, casada cora Madel '. --
riana Umbeina de Jeomp;
Mfllar Noguelra do
Nognuei logSwa, A.
IMemses ospub cop-iN A S:;
',i4 s


mucandane, d6 &CsgP.RIP.61
to,"oarts.iD7,41 )wiicP9do
ampente e de 27 de Mll de
f4, sob pena de proce4*iw'oA
0e.ue se acearemnemm fatta, d. .er-
-os do art 20, -do mesmo rqeula-
mento.
Art. 197.-0 ensino particular, qwer
primario, quer secundario, p6de ser
exercido nestapmwiacia porqualquarna-
cional ou estraneeiro, sem depennia
de licena nem ade prava de capacidade
professional, ficanio todavia os profas-
sores e directors de estabelecimnexitas
de insLtrucgio sujeitr s-is seguintebri-
gagoes
I.-C-Gommuauicar no prazo de urn
mnez ao dplegado hlitterario do district
a denominagio e local do estabeleci-
mentu que houverem fundado, o pro-
gramma dos estudas, o pessoal empre-
gado no ensino e as alteraQoes quea se
deremn.
2 o--Remetter i mesma autorila-
de, em novemnibro de coda anno, um"
reoavao dos alunnos que frequentarejrn
o eotabelecimento, corm declaraaio da
naturalidade, hiliacao, idade e apro-
veitameito ; send que em relado as
aulas do instrucI;5o primaria deveri-ao
remetter mappas trimensaes da fre-
quencia dos alumnos, declarando o ln-
mero de faltas e os motives destits.
quando sabidas.
S3.o.-Submetter-se i' liscalisacao do
inspector geral e seus delegados, res-
tricta ao qufe f6r relative d estatistica,
e observancia das lois do paiz, aos pre-
ceitos da moral e da hygiene, devendo
1'ranileoar as iaulas, dorintorios e mais
dependuncias dos estahelecimentos i-
quelues funccionarios quando as quizp-
I0e1 iiinspec:tor.
Art. 109.-Os directors dos estabe-
lecimentos particulars de instruvcco
dlevcrao reohntcer :ao delegadlo tittormaio
dotis exemplares do rcgimenot) interno
ou estatitos, que deverao foriiular pa-
ra regularidade dos trabaihos e disci-
plinas dos institutes a seu cargo.
Art. 200.-0 ensnu no domicilio do
aluimno 6 isento de today inspec(,:io e
il;s ol)rigaqocs declararlas no presenrte
capitllo, deverdo apenas o cliefe da
familiar cummunicar ao delegado litte-
rario o nome e residencia do professor
e enviar-lhe uma relagao dos alumnos
qIue este le :I ciunar em sua casa, corn de-
clrac-tio dos nomes, liliacao e idade
delles.
ulico.--No caso do ensino dorncs-
tico ser tatibeim dado a'alumnos de
outras faimilias, o professor 6 obrigado
a ronetter ao mesmo funccionario nos
primeiros dias de maio e novembro de
cada anno, urn mappa dos alumnos
que assim ensiiar, declarando seus
nomes, iilades, filiaoao e aproveita-
mento.
Art. 202.-Os professors e directo-
res de quaesquer aulas e estabeteci-
mentos particulares de instruccAo pri-
maria ou 'ecundaria, de um ou ontro
sexo incorrerao em rnulta de :o.0 a
l00 pelas iii',rac,.es 'los artigos 19)7
Jo e 2o -199 e 200 unico, e de 100l a
200$ pelas dos arts. 197 3, -198 e 201
imposta p)elo inspector genl em porta-
lio i,,otivada, corn recurso voluntario
para o president da provincia.
Secretaria da instrucc.ao public ulP
Pernambuco, 9 de novemlir de 1877.
0 secretario,
Joaqnifn Pereira da Siira Guinwa,-ves.

0 deseinbaryado,' Francisco d( Assi.,
Olivei,'a Maciel, official da imperial
ordem da Rosa ejuit( de oi1phaos da
cidade do lecife e sea term, po S.


)








I


'A





















*" ,.'-.':. .. BBdMir^~i^^ff^^

.UM
-m. u" g..at -_a^ ndo, .mmmiuo some-
,er edtiss oPinT 0 Jaei, e
e D 'ti b, de moveanImm oe t7.--Fran-
lesd Asis j OU.velira MS el.,
w am, p.imento de0a smetnW o respec-
t Bvo uerivige quo ete eeoveu, pasou o
pesse oeditiaCOM*oprazde o30 dias, pelo
qua bamo. cat e hei por citados aos referi-
dos herdeiros, flihos do dito inventariado Jero-
nymo Perera Vigor, pars quo no'dito prazo
compaream por m, ou seus ptecuradores an-
te este juizo, idlepndo e provedo o qu, fsOr
a bean de ses direitos sob pena de revelil. 9
para quom iohue ao conhocifmeto deo todoes,
nandei azar o preosente edital, queo serA affi-
xado no lugardo costume e publicado pela ia-
preens. iDado e passado nestascidade do Re-
cife de Pernambuco, aos 12 de novembro do
corrente anno do Niscimnento de Nosso Se-
nhor Jesus' Ghristo de 1877. Eu. Domingos
Nunes Ferrera, escrivio, o dsorevi,
Frawcisco de Assis OtWiveia Maciel.
EDITAL N. 62.-De ordem do inspector ge-
ral da instruboo public, se convida aos pro-
fossores publicos de ensino primaria desta
capital, para no dia 22 do oorrente, ao meio
dia, no sallo daquella inspeetoria, procederem
a eleieao de qUe trata o art. 9G do regimento
interno das escolas publicas.
Secretaria da instruceio public do Pernanm-
buco, 14 de novembro de 1877.-0 secretario,
Joaquim Pereira da Silva GuimarAes.


DECLARAHOES
Associado Portugueza de Beneficencia
dos Empregados no Cqmmercio e In-
dustria em Pernambuco.
Assemblea geral
De ordem do I11w. Sr. president cinvido de
novo os senhores associados a reunirem-se na
s6de da sociedade na quarta-feira. 21 do cor-
rente, As 8 1/2 hbrWas da noite, afim de serem
preenchidas as vagas existences na directoria.
Recife, 17 de novembro de 1877.
0 I secretario,
Alfredo Rodrigues.






BEBERIBE
0 Sr. Corbiniano de Aquino Fonceca,
caixa da cormpanhta, acha-se autorisa-
do a pagar no seu escriptorio a rua do
Vigcrario Tenorio n. 4, da 10 horas ais
3 da tarde, o 59 dividend desto coro-
panhia, na proporcao de 38 por apoli-
ce, previne-se aos Srs accionistas que
csJ* pagarnento sera feito corn uma
parte em hioeda de cobre. Escriptorio
a companhi., 14 de novembrode 1877.
-O secretario, Jose Rodrigucs de
Souza.




Estrada d rod Recife a
Qcaxfg&
A pedido de muitos passageiros, o trem n.
18 que sahe do Rec'fe as 3/15 para Apipucos,.
do dia 3 do corrente em diante, dove saliir as
*/10, levando tambein passageiros pelo Ar-
raial atl Gaxanga ; e o trem n. 15 que sale as
2/20, deve seguir pela linha principal somente
ate Moa.eiro. 0 trem n. -19 wue sahe de Ca-
xanga As 4 horas, daquella data por diante
sahirA as 4/10.


Do dia 23 do corrente par diante, to las as
lergas, quintas e sextas-feiras. havendo carga
de assucar, sahirA do GaxangA As 7/10 da ma-
nbAi um trern para conduzi-la ao Recife, onde
'leve chegar As 8'20,
Cada sacco de cinco arrobas ou setenta e ciiin-
co kilograminas paga 250 rs.; devendo ser a
carga para estes trens, entregue na estaco
para ser despachada, na vespers ou antes de
1 horas do dia da parlida. Os saccos do assu-
car conduzido nos trens, depcis de vasios
nhda pagani na volta.
Escriptorio da companhia, '17 de novembro
de 1877.-F. R. Fenn, gerente.
The New London Brasilian
Bank limited
Rua do Commercio n. 32
Saca por todos os vapores sobre as
caixa do mesmo banco em Portugal,
sendo :
Em Lisb6a, rua dos Capellist& n.
No Porto, rua dos Inglezes. 73
ADMINISTRAgO DOS3CORREIOS DE PER-
NAMBUGO, 46 DE NOVEMBRO DE 1877
telaoio da correspondencia registrada
(sem valor) que existe nesta reparti-
gdo por nao tereon sido encontrados
seus destinatarios.
Antonio Jos6 de Andrade, Antonio Francisco
arneiro dos Santos, Antoniia Mdriia da Goncei-
Adolpho Fernandes Monteiro, Antonio da Cu-
itba e Figuelredo, Agostiobo Antonio da Silva
A-tonto Severiano deo Mello Falca, .Antonio da
Silva, Antonio Luiz Bat5s dos Reis, Antonio
Edclides da 8ilveira. Barltolom Juliano, Game-
rmo Redrigues,'ellUfe.. Cbrispim A:htonio de
Oiiveira, Epph'antio Jaoome Peoueno, Epipha-
nio Feraande Gaerrieri, Francisco Amazonas
de Lacerda, Francisco Dionisio Guedes, Gera-
eina Ferreira de Vergosa," Joaquim Ferreira de
Araujo, JoAo G-egerio da Cdsta, Jqao Machpdo
Frtire, Joaquim ia Costa Feorreira, Joaquim
Inojosa Varejao, Jose Bartholomeu, Jose de
Mello Cirvalhu Muniz Freire it), Jos RIlibeiro
do Amaral, Jos6 Solano Carneiro da Cunha,
Lourenco Bezerra Carneiro da Cunha, Luiz de
Tavr9n (:), Iftnoel Ferreira do Souza, Mathias
(p .tt es), Manoel Jose de Araujo, Maeria
oAwni aR Babeo Bittoencourt, Ilaymundo
x LqoXpoK4. da Silva, Sebastilo Jose Pei-
S.Tdes AuguSto de Arauja, Vicente Alves
.' ( isw .leauio dos Sentos,
'- Wm gawM fa do registro.


~m qaie~a~


I.W!,6 .. cotr df4^ t

ro, cO* de qu bd e rejv:,
zo, m proceed a cobrab 0-*40-
omnte. "'".
Redc/e, 9 de novembre do 1877.-1
M Jsddode Almnida Penambteo.
Relaglo doi devedom da decima, doze
por cento de oa"o 'orta, oito por
cento de aguardente, eroeaarro ro-.
gas, no exercicio e 1876 a 1877.
Olinda n. 13 ;Pedro MSiler 98097
Dita n. 13. 0 mesmo 305637
R


Varadouro n. 3. Romeo Car-
pinteiro
Dito n. 34. Padre Raphael An-
, tonio Coelho
Bica de S. Pedro n. 20, Rosa
Maria do Nascimento
Milagres n. 7. Rosa Maria da
Silva Picard
Dita n. 10. Rita Maria do Ro-
sario
Dita n. 12. A mesma
S
S. Bento n. 14. Silveria Maria
do Rosario
Bomfim n. 23. A mesa
Travessa do Commercio'n 18.
Sebastido Fabio Constantino
da Sitva
S. Francisco n. 1. Senhorniha
Ignacia de Freitas
Fundao n. 6. Sabino Bruno do
Rosa iio
Clerigos n. 4. Simnao Ribeiro da
Concei-ao
Estrada do Carnpo Grande n.
3. Sebastido Antonio de
Mello
Estrada do Porto da Madeira
n. 18. 0 mesmo


30W312

7$274i
76274

38637
428125
12S125

68062
10$104

48849

12S125

66062

30637

7#274

158156


T
Fernandes Vieira n. 4. Trajano
Felippe Nery de Barcellos 98699
Bormfirm n. 9. Theodoro Anto-
nio de Jesus Borges 65062
Sol n. 7. Thereza Maria de
Jesus G6#062
Duarte Coelho n. 18. D. The-',
reza Cordolina Barrada de
Mello 300312
Travessa do Socego n. 2. Tho-
maz de Aquino dos Prazeres 78274
Santo Antonio n. 16. Padre
Themistocles Romro Perei-
ra dos Santos 20#208
Dita n. 18. 0 mesmo 128f25
Canhenga n. 7. Theodoro do
Lago 65062
Estrada do Porto da Madeira
n. 4. Theodoro Jose Tavares 20f208
Forno de Cal n. 1. Thomaz da
.Costa Ribeiro 128125
Dito n. 3. Tasso & Irnido 308312
U
Aljuhe. n. 13. Umbelina Do-
mingas do Espirito Santo 128125
Porto da Madeira n. 2, D. Urnm-
belinaLeonor Pinto de Mi-
randa '12#125
Dito n. 4. A mnesma 208208
V
Barao da Vera Cruz n. 60. Vi-
cencia Germana do Espirito
Santo 28't24
Estrada da Floresta n. 13 C.
Vicente Ferreira de Andrade 782 4
Regenerago n. 1. Vicente Fer.
reira de Souza Reis 46849
S. Pedro n. 3. Vicente Ray-
mundo de Siqueira 78274
Estrada do Campo Grande n.
9. Valeriano Antonio de.
Mello 125125
Z


Estrada daFloresta n. 11. Za-
carias Guedes Alcoforado
Oito por cento de agquardente


&- A-v
A
Rua do Sol n. 11. Anna Maria
. Ribeiro
Bcberibe de Baixo n, 30. An-
tonio Pereira de Carvalho
Cwnhenga n. 7. Antonio Tibur-
cio de Lima
F
Estrada do Porto da Madeira n.
9. Florenca Olindina de Sd
J
Tgreja de Beberibe n. 14. Joao
SAffionso Botelho
Aljube n. 4 A. Joao Itufino do
Rego G.C.
Pio Ama'rello a. 3. Joio Lins
de Moraes
Peixinho n. 1. Jose Julifio do
Nascimento


L
S. Pedr6 Martyr .n. 5. Lucio
JosdMonteiro
S. Bento n.. 45. 0 mesmo
M
Rio Doce n. 10. Manoel Pedro
FerrAo
U
Boa Hora n.5. Umbelino Ado-
nio Maciel Monteiro
Santo Antonio n. 18. Ursuilitio
Deodato Pereira dos Sant's


Doze por cento rnmo morta
A


S.'Bento n. 20.
dos bens de
hila merentw .


Administrador
Nossa Senhora


Atjube n. 4. 0 mesnmo

Barao da Vera-Cruz n.-8. Con-
vento do Garmo do Recife-
'I


Bo*-hora n.,8. TrMaulade do
10M.W eahira da Boa-hora


7274


5#052

338681

2689i4

33681

138472

68736


65736

85420


23576
'23576

10S104


205208

16p(840


9m208
9N@99


~L
4 .~


DBsinm oa. 5. A mesnd
Apsr n.. Irmandade do

Miu i~A a' 7 A.roma r.:

Fernai tVieira n. 59. Ams-. :,

Tmayea da S n. 7. A mes-
tMa 1-i06


Oito. por cento
A
Beberibe de Baixo n. 30. An-
tonio Pereira de Carvalho,
venda
Canhenga n. 7. Antonio Tibur-
cio de Lima, idem
J
S. Bento n. 51. Joaquim Her-
millo Candido das Chagas,
cartorio
ligreja'de Beberibe n. 14. Joao
Affonso Botelho, venda


13#472

10S777


61736

80981


L
S. Pedro Martyr n. 5. Lucio Jo-
se Monteiro 10,777
S. Bento n. 45. 0 mesino 105777
Carros e carropas
F
Cumbe n. 14. Francisco Ferrei- -
ra dos Santos, earro0a 68736
J
Varadouro n. 31. Capitao Joa-
quim Lopes de A.lmeida, car-
o ;138172
Jardim. Joaquirn de SA Caval-
cante de Albuquerque, dito 138172
L
Cumnibe n. 9. Luciano Eugenio
de Mello, carro0a 60736
Seceao do contencioso do thesouro
provincial, 9 de novembro de 1877.
Manoel do Nascimento S. Dantas,
2.o official.
Consulado provincial
Alterac6es encontradas no langamento dade-
cima urbana da freguezia de Nossa Senho-
ra da Graqa, correspondence ao exerclcio
corrente de 4877 a 1878 polo langador Felin-
to do Rego Barros Pess6a, nas seguintes
ruas
'Payssandi
N. 12. JosephinaSalustiana Cavalcan-
te de Albuquerque, um telheiro
que serve de garapeira e iais seis
quartos arrendadotudo por 648#000
N. 14. Antonio de H. Arco Verde Ca!
valcante, um sobrado, meii agua
e mais seis quartos arrendado por 6&7$S000
Henrique Dias
N. 22. Clementina Theodora da Silva,
umrn sobrado de um andar o loja
por 1 0005000
Visconde de Goyanna
N. 191. Francisco Pinto de Magalhaes,
urma casa terra arrendada por 336000$
Crioulas
N. 23. Victorino Gomnes de Oliveira,
urna casa terrea arrendada por. 1685000
N. 51. 'Ricardo Jose Games de Sou-
za, uma casa terrea arrendada par 3600O00
N. 53. Emilia Ignacia d'Avila e Mello, -
ura casa terrea avaliada por .500000
; Capuega /, '^/S-^
N. 6.. Hypolito Jose Roberto, uira1 'D
casa terrea arrendada por 0 t
Baixa Verde .
N. 10 A. Antonio Jos6 Dantas, u9a
casa terrea arpendada" por i .
N. 28. Augusto Genuino de'r Figue'e
redo, urna casa terrea avaliada
por 18LMOOO
I' Seciao do consulado provinceil, 19 d..no-
vembro de 1877.
0chefe,
Sidronio Lydio de Oliveir'a Magalhcs,.

Vice-consulado de Italia

em Pernambuco
Luigi Castellano, capital da barca italiana
Cavoliere Savvrio Polimeni, precisa tomar a
risco ma ritimo ceresa de tres mil libras sterli-
nas sobre a carga, casco e frete de dito navio,
para pagar as concerts e minais dbspezas4que
fez neste porto por-sua arribada forcada, e
(oder continuar sua viagem para Java. Rece-
bern-se propostas em carta feehada neste
vipe-consulado, dirigidas ao dito capital, as
quaes serao abertas em nossa presence no dia
20 do corrente, ao .meio rdia. Recife, 16 de
novemabro de 1877.-0 vice-consul,
Bario da Soledade.


THEATRO ,
SANTA ISABEL

Companhia hespanhela

ZARZUELAS


A empreza, conscia do Lter pronurado sati s
fazer corn seus espectaculos o desejo public
e especialmpnte as dos Srs. assignantes, re-
solveu abrir uapa segunda-e ultima assignatura
de 8 recites, augmontando a sua orchestra e
contraLtandm i rA' esta o distinoto pianista o'
Sr. Paulo Salez,".pxr confiar do aruxllio deste
public.
Agora quee- aOeipreza dispor unicamen-
te do theatroa eh*-T sibitlade de pro-
porcionar obr.8 qQ6 exiifm bastante appara-
to, como sejao' N-adi-e.e "oCatalina, que
desdeja se comega a dar andamento as .Oras
materiaes-que ellas carecem.
As operas Traviat6, -Aazaonas 'de ForAes,
Salvador Rosa ou Toque de Animas e Diabo no.
Poder, que a emprezaestabeleee para e.ta ,npva
assignatura, sio todas de- alto merecimeuto
como sao a Catalina e Mudgieres, unicas quo
serAo repetidas ama vez aos Ss. assignanw,
attendendo aos.gastos que ella. req us ei.'a
sua bellissima -eompo0i0Ro, quo kemvta--
aprecial-as por mais de tfi vez. ..- -.
E_ Madrid, Lisboa, Bnenos-Aypese A('
video, foram eliW frenetlearmete abppn .-
razlo torque aempreaa am a-se a ga r
ao pt '.a,, d'tee.c a. .
, DeWOO' bw pae' di-..9P cirrente, .o dal
horms dWaMo aAs 3 d *4r4,tuchs-bq*
no OW do
qtae AvdeiWOW'ttde^^ it
a. .. :4f m -' '" .


[j'^7. ~ ~ .:., Wjr.ii. ,. ^fF1 ^ NlfS
., ,r t 'A

ionde -1Iism fm


SOB A DIREIALO DE SCENA DO SR.
S THOAZGALVAN
E' do repertorio da eompanhia esta
zarzaela, urma das que por meu alto
merecimento tern conquistado freneti-
cos applasos. ,
A belleza de scena e melodiosa nmu
sica deo que ella se comp6e, anima a
que a empreza garanta ao public e aos
Srs assignantes uma agraidabilissima
noite.
Divide-se ella em 3 actos e tern por ti-
beulo
OVALLEDEANDORRA
ou
0 triumph dainnocencia

Passaim-se os ties actos em um monte
S PERSONAGENS


Maria
SThereza
Luiza
Victor, cacador
Capitao alegria
Colas, aldedo
Marcelo, pastor
Sinico
Sargento ,Liron
Um pastor
Um giarda
Um aldeao


Sr.a Josepha Garcia
Sr.a Hespanha-
Sr.a A. Peres
Sr. Gerner
Sr. Villa-Real
Sr. 'Galvan
Sr. Bonaplata
Sr. Vasques
Sr. Ortiz filho
Sr. Oliva
Sr, Noy
Sr. Navarro


Soldados, rechutas, aldeoes, juizes-
caoro geral.
Principiar ais 8 horas.

Os bilhetes acham-se a venda no es-
criptorio do theatre, assim comno estao
respeitadas as encomminerdas.
Depois do espectaculo haverd trem
para Apipucos, Olinda e Beberibe.
Sendo este espectaculo o que com-
pleta as doze recitas de assignaturas, a
empreza patenteia a mais profunda gra-
tidao ao public e aos Srs. assignantes
pelo auxilio que Ihesprestaram, espe-
rando a continuadio desse important
favor para a nova assignatura de 8 re-
citas que pretendem realisar.
Continfia em ensaios a grandiosa
opera italiana Traviata, arranjada para
o hespanhol, que sera representada na
primeira recita da 2.a assignatura.
Na proximna semnana sera o beneficio
da pritna-dona a Sr.a Josepha Garcia, e
para estes dous espectaculos recebeu-se
encommendas no escriptorio do thea-
tro.



rCHAtEURS REUNIS
.6MPANHIA FRANCEZA DE NAVEGACAO A
S. .VAPOR -
S Linha mensal entire o
.(vre, Lisboa, Pemnambzco, Bahia, Rio de
Ja.neiro eSantos
A,- V' .\ :- STEAMER
*V I lede Santos
S| Gbmmradante Fontaine-
Espera-se da Euro-
pa aL-o dia254docor-
-e ePnte, seguindo depois
Sda demora indlspensa-
Svel para os. ports do
do sul de sue escala acima referidos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga, pe-
los vapores desta linha, queiram apresentar,
dentro de 6 dias, acontar do da descarga das
alvarengas,. qalquer reclamnaOo on3cernette
a volumes que por ventura tenham seguido
para os portos do stil, afim de se poder dar a
tempo as providen.ias necessarias.
Expirado o referdo jprazo, a companhia nao
se responsabilisa por extravios.
Para carga, encommendas, passageiros, tra-
ta-se corn os
S CONSIGNATARIOS
&ugusto F. de Olivira & C.
42-Rua do Commercio-42
Entrada pela rua do Torres
Companhia Brasleira
I -DE:


Navegagao a vapor
PORTOS DO SUL
0 paquete a vapor
Espirito Santo
ConmmandAinte. Atireliano Isa.iac
SE' esperado dos por-
L- B tos do notrte at 6 dia
26 do correntee depois
Sde demora do costume
seguira para os do skt,
inclusive o da Victoria.


PORT S DONORTE
0 PAQUETE A VAPOR
P-SI
SCoimnandante Carlos A. Gomaes.
LEspera-se dos por-
i& do. sul at6o dia
27do corrente e de-
pols da demora do cos-
Stuume,'seguira para as
.I"tra' carga encommendas, Valores e paima-
gm.Slaita-- aa agencia,.iscript6cio de coma-
Bnraran ..op u*a. ,.
Bernardino .P Ial




v :O' ^. .. A ...' -^^^sis


t4s
ma J


Hw' .i'

d.nod 9 eor-
.'2 fioras da


Rft .h at6 e; e m m, pas-
sgmas e diheire a rWte M6 A ema hora da
fte dodia d4 a i: esript ma
mB da oopeintat Pm ambu-

COMPANHA PERNAMBUGANA
DR
Navegqio oomteira por vapor
Port"a do wrte
SCeara erm direitura
0 vapor Pirapama,
commandant Silva,
seguiri .para p porto
acima, no dia 49 Ido
corrente As 8 horas.da
manhi.
.Recebe carga hoje (1t7); encommendas, pasl
sagens e dinheiro a frete, at6 Ws 3 horas da tar-
de: escriptorio na
Ruada Gomnpanhia Pemrnambu-
cana n. 1t,.

LEILQES

LEIILAO
De
87 traves de Mnangue corn 8 pollegadas-de lar-
gura e 8 ditas de grossura, regulando de 21
a 27 p6s inglezes de comprimento.
Grande porcao de varandas e bandeiras do
ferro fundido e de muito born gosto, sendo
todas novas.
Pelo agent Stepple
Hoje
ao melo dia
No armazem da companhia pernambu-
cana

Leilao
Di
moveis, fazendas, miudezas e
chap6os
TERgA-FEIRA 20 DE. NOVEMBRO '
As It horas em ponto
0 agent Gusmio fara leil'o dos objects
acima descriptos; em sen escriptorio, a rua
do Barao da Victoria n. 65, armazernm.
LEILAO
DA
arrnaqo e algtins generos da taverna
da rua ios Coelhos n. 12
Hoje
A's 11 horas emn ponto
Pelo agent Martins

LEILAO
DE
cerca de 100 saccos coin milho inglez
iHoje.
A'S 11I HORAS
POR INTERVENCAO DO
AGENT PINTO
No armazem' do Gaes do Apollo n. 61
LeilOo
DE
50 barricas corn cimento Portlhnd de
Hamburgo
no estado m que se acham

Ao mneio dia
POR INTERVENCAO 1O AGENT
PINTO
E por conta e risco de quem pertencer
No porta do trapiche Barao do Livrarnento,
no Forte do Mattss. ___
S.. LEILAO
Hoje
A's Iti -ra. da umanltia
DA
arma~do, utensilios e mais generos da
taverna da uea de Marsilio Dias,
out'ora rue Direitua '. 91.


0 agent Silveira, levara a leilio, por cbnta
e risco de quern pertencer, a armaCo, uten-
silios e generous existentes no estabelecimen-
to da rua de Marsilio Dias n. 91.
Em urn ou mais Iotes, a vontade dos Srs.
compradores.
A quern pretender, garante-se a chave do
mesrno estabelecimento.

Grande e variado

LEILAO
DE


bons moveis, finos crystals, porcelanas,
tapetes, candieiros a gaz e objects
de crystoffl6 e electro-plate
A SABER:
Sala de visit
Umrn piano forte de um. .dos melhores fabri-
cantes, I porta-musicas, I cadeira, 4 sofA, 2
cadeiras de bragos e 12 de guairnioo, de ja-
earanda, 2 consoles corn ricos espelhos, i re-
logio-de parade e ostantes, 2 jarros par a flo-
res, 2 bustos, 6 cfpadros corn finas gravuras,
3 vasos do porccllanh. sendo i oval, para cen-
tro de mesa, 6 castigaes e mangas, 5 laneas e
cortinados, i ettaser de jacaranda, 2 capiteis,
I mesa redonda, -1 penno de mesa, i divans
estoufadus, 2 cadeiras de bracos estoufadas, I
lustre de crystal, com'4 bicos, i rico tapete
forro da sala e de 2 quartos. I tapete grande
de soffi 3 enfoites de mesa. e 2 mesas de jogo.
10 quarto
Urtna secretaria de jacaranda, 1 estate en-
vidragada, tamibem de jacaranda, 2 capiteis, I
eoslureira, 2 cadeiras bspreguIcadciras, 2ba-
laios para.papel e i candieiro a gaz.
20 quarto
. Um guarda-vestido, de mogho, 1 Lapete, i
tokWador, 0 cadeiras de guarnigoa, 2 ettagers,
2 cables.
Urn ( ,cwqo AN-. jhvay io, 2 cabi-
ds 1(as=en

.t a.. .
Ungi ~ ~ ~ -aV4F^ 'M ^ A lS 10' 2


-te, t dirro a.
, |''.- M .


Agente Pestana

IMPORTANT LEILAO
DE
ferragens de todas as qualidQdes, salvas de
electro-plate, casticaos de dito, Iructeires de
dito, calices de dito, mobilias de jacaran16i,
camas francezas, marquezas largas e estrei-
tas, guardas-louga, guardas-vestidos, meias
commodas, santuarios, cabides, quartinhei-
ras, soffis, mesas elasticas, lustre de crys-
tal, espelhos, jarros para flores, pianos e di-
versas obras de ouro, prata e brilhantes.
Quinta-feira 21 do corrente
as 11 horas em ponto
ANo armazemn de agenda de leildes d rua
do Vigario Thenorio n. 12
0 agent Pestana fara lcilao, por conta e
risco de quern pertencer, dos objectos-acinma
mencionados, os quaes serao vendidos serm
reserva de preco, para fechar facturas.
Optima chacara


LEILAO
0 agent Burlamaqui
QUINTA. FEIRA 22 DO CORRENTE
ao meio dia
0 agent Burlamaqui. auturisado pelo Illim.
Sr. Joao Pereira da Cunha, liquidatarlo da
Firma Pereira da Cunha Irmao, venderA em
leilao, pelo maior preco que obtiver, as duas
tergas parties 'no valor de 45:8565894, no imn-
portante predio a Passagem da Magdalena,
para pagamento da hypotheca no valor de
8:0005000.
Accommodagoes do predio
Sobrado de um r ndar o sotito, tendo o pavi-
mento. terreo 3 salas grandes, 5 quartos e cc-
zinha, terraco circulando toda casa, nol an-
dar 2 salas e 3 grandes quartos, sotlo, quartro
quartos comjanellas aos lados, quartos para
escravos e criados, 2 cocheiras, estribaria
grande, gallinheiro, banheiro e mais accom-
modacges.
Um bonito jardim e sitio de boas fructeiras,
em solo proprio.
No escriptorio do referido agen-
Ste, A rua do Bomn Jesus n. 53,
1o andar.

LEILAO
DE
predios
A SABER:
edificados cm bhlios proprios na fregQa-
zia da Boa-Vista
Tres casas terreas de ns. 1, 3 e5 da roa do
General Seara [outr'ora rua doJasmim] as
quaes renderm 192$000 por anne cada urma.
Duas ditas de ns. 68 e 70 da ruawlo Viscon-
de de Goyanna [outr'ora rua do Mondego], as
quaes rendem 2405000 ao anno cada urma, sen-
do que a segunda tern agua encanada, depo-
sito e banhieiro.
QUINTA-FEIA 22 DO CORRENTE
is 11 horas em ponto
POR INTERVF'NCAO DO AGENT
PINTO
1 Na rua do Bom Jesus n. 43


Agente Gusmao

LEILAO
QUINTA-FEIRA S2.DO CORRENTE
As 11 horam
0 agent acima, per mandado do Illm. Sr
Dr.juiz subsLituto dos orphlos e a requeri-
mento de Thomaz Cavalcante da Silveira Lins
Junior, inventariante dos bens deixdes por
sue finada mrIi D. Clara Cavalcamnte Uns, ven-
derAI enr leilao o sitio deomminado. .o&ido,
na estrada do CaxangA,'avaliado por 5c.0O."
No escrptorio do imesmo agente, a rua
di Barao da Victoria n. 65

LEIULQ
DE ...
,29sa~ccas coarn o do
QUINT4-FEIfRA -VPO,. f ,
t *. AA'Sit'" "i '

No trp.ihe da co .. c
0:omiftsbrib


*1


X& cow pwhwiu*:hs^fL*' **'
Noe ti; 'i6'* :
Douas exellentes cans 4 nWiol
chfe, travesteiros e C&k4lw*0
camas, I guarda.vestUdo, i e1 m ,.64a""*
dor, I lavatorio, 2 guarawow- m 4 ,fta^ I
toucadorpama fazer barbsa, I eande. pa,
4 quaios, 2 venezianaa, 4 camsu pass tiftl,
1 dita doe ferro, I babus de flaudres, "-pto
forro de nas, cabides e mulitos ootrosobi .
QUARTA-FEIRA 21 DO CORIt WTE
Na prinmira casa do aiuQ a
esquerda darua de Paymman
du' (Chora-menino).
P. 'illey, consul da Suissa, teado retirado-
sb d'es~a provincia, fez leilao, por intervenc5o
do agent Pinto, dos moves e mais objeetos
acima mencionados, existentes na casa em
que res'dia, A rua de Payssandfi.
Os referidos objoctcs acham-se em optimo
estado de conservaqo.
A's 10 e 6 minutes partiri da estaclo da rua
do Brumn um bond da linha da Magdalena que
dard passage gratis aos concurrentes ao lei-
lao.
0 leillo principiara Ads 10 4/. horas em pon-
to por serem muitos e differences os lotes, co-
mo m6lhor se vera do cathilogo distribuido
pelo meuio agente._
LEILAO
DAS
7 parties do sobrado n. 25 da rua do
Marquez de Olinda
Quarta-feira 21 do corrente
A's 11 horas
No armazem da rua Duque do
Caxias n. 25, antiga rua das
Cruzes
0 agent Stepple,' por mandado do Ilnm. Sr.
desembargador juiz de orphaos e ausentes, a
requerimento de Raphael Francisco Pereira,
levara a leilao as parties de 15:000$ que as me-
naores filhos de Manoel Antonio Vieira pos-
suem no sobrado da rua do Marquez de Olinda
n. 25, avaliado todo o predio em 36:0006, ren-
dendo annualmente 3:600)00.
Qualquer esclarecimento o mesmo agenle
dard.


. .


p


I


N.


*


I


1- *4 lWW;"I






















... Gomes Correia faZ science ao
.respetavel pbIlio e corn especialidad, ao"
corpo* do ommorio, que nesta data ventdeu o
set estabolectmento de taverna sita' ,drua do
M, arquez do Herval n. 29 aos Srs. Cunha &
Givaaraes, livre e desembaraada de todo e
q[aq tons t : quem se julgar prejudicado,
qaira apresentar-se aos mesmoS senhoreS no
palo de tres dias. Recife, 17 de novembro
de 1977. 1 1
Na saboaria do Recife, precisa-se de uma
ama que saiba cozinhar.
Precse-se alugaruma preta para servigo
de rua,. e umrn preto para sitio : no pateo do
Pedro II n. 73, segundo andar.
0 unico deposit dos
remedies do Dr. Ayer 6
em casa de Adamson
Howie & C., a .rua do
Marquez de Olinda n.
37, entrada para o es-
eriptorio rua do Bispo
Sardinha n. 37, outr'o-
ra rua do Eneantamen-

10.1________
Precisa-se de unim menino de 12 a 14 an-
nos de idade, para caixeiro de taverna : a tra-
ar na CambOa do Carmio n. 44.
Precisa-se na rua Bella n. 43, de uma
ama que saiba engommar e cozinhar.
0 Sr. FabioFaustino Fernandes da Silva
a rogado a vir ao segunde andar da casa n.
41 i rua do Rangel, a negocio.
Offerece-se unia ama idosa para casa de
pouca familiar ou de rapaz solteiro : na traves-
sa do Vicente, em Santo Amaro n. 10.
--Urna ama estrangeira, querendo ir
ato Rio de Janeiro, quer pelo vapor fran-
cez ou brasileiro, prestara seus ser-
vigos a qualquer familiar respeitavcl
pela paga de sna passage; quem pre-
cisar, nestas condigoes, mnande dizcr
nesta typographia sua residencia, Dara
ser procurado, corn as iniciaes M. B-
PRECISA-SE de umn sotao., tambemn
serve metade de umn casa, dentro do
Recife na rua do Encantamento n. 12,
na taverna se dirA.
Precisa-se de unia ama para cozinhar e
fazer compras para casa de familiar : na rua
do HIlospicio n. 27.
Joaquim Henriques da Silva tendo sido
unomeado inventariante dos bens do casal de
seus pals Jcao Henriques da Silva e'sua mu-
Iher D. Josepha Maria dos Prazeres e Silva,
scientific aos inquilinos dos predios foreiros,
de solos pertencentes ao patrlmonio do casal,
Saos que por qualquer deverem ao inesmo,
lque s6mente elle annunciante 6 o competent
para receber seus debitos.
Na rua da Praia n. 55, 1 andar, liha urna
escrava para se alugar, quo engomma, cozi
nha e compra. 6 muito esperta.
Precisa-se de uma ama quie saiba cozi-
nhar, unicamente para este service : na rua do
C'abuga n. 4.
---Aluga-se a casa n.65 A rua da Palma,
corn bons commodes e asseiada : a entender-
se na rua da Imperatriz n. 49, 10 andar.
Aluga-se por preco commodo uma casa
na rua da Aguas Verdes n. :', hoje rua de Lo-
mas Valentinas, corn 2 salas. 3 quartos e corn
portao para a ruia da Viragao a tratar na
travessa de S. Pedto n. 6, casa de marcineiro.
-ALUGA-SE o 2.o andar do sobra-
do n. '1l9 a rua Augusta, con 'cornrno-
,los pard familia: a traitar na rua do
Marquez ('Olinda n. 61. ____
Aluga-se o segundo andar do sobrado a
rua do Penha n. 17 a tratar na rua do Livca-
mento n. 32, loja.
Aluga-se o armazem da rua da Senzala
Velha n. 88: quem o pretender, dirija-se A rua
:Ia Imperatriz n. 53, quo achar'A coan quem
tratar.
-- luga-so um sitio em Beberibe : a tratar
na rua estreita do Rosario n. 12.
-- Aiuoa-ae a casa n. 54 da rua do Foga : a


Iratar narua de Pedro AMfonso n. 47, segundo
:indar.
Z--Aluga-se o pavimento terreo d casa n.
I1 A rua do Rangel por 30$ ; dito da casa n.
61 d rua Direita por 25$ ; o sobrado do um uii-
dar e sotio a rua de Lomas Valentinas n. 27,
pintado, por 303; a casa terra da rua do S.
Jfoao n. 77, por 20 ; dita n. 79, corn 4 quartos.
-ala forrada e pintada de novo por 30$ ; o 20
* andar.da casa n. 25 a rua de Santa Rita, corn
2 salas. 4 quartos e sotao per 35$ ; o 1o andar
da casa n. 3 a rua da Peiinha por 30$; o -lo an-
dar do sobrado n. 27 no pateo do Tergo por
:"0: a tratar no 2o endar da casa n. 41 A rua do
1iangel.


Aluga-se a casa terrea n. 62, A rua de
Joiio Fernandes Vieira. corn bons corn modoss
a tratar n- run N'va n. 3. _____
-ALUGA-S1 por preqo commode
o predio n. 8, ai rua de Mariz e Barrcs,
outr'ora rua da Codorniz (onde toi o es-
tabelecirnento do Calangro) muito pro-
prio para qualquer estabelecimento de
seccos ou molhados, para o que tern
boa armagAo e pertengas : trata-se A
travessa da Madre-de Deus n.-18.
S Aluga-se o sobrado da rua de S. Bento
n. 9. em Olinda, Corn 4 sglas, 5 quartos e co-
z.inha f6ra : a tratar na thesouraria das lote-
rias, on na mesma rua, em Olinda, corn o Sr.
Jos6 Nunes.


Aluga-se a loja do sobrado Arua do Vis-
conde de Albuquerque n. 44, muito f'resca, por
prego commodo: a tratar no Corredor do Bis-
po0n. 73. ___
Aluga-se uma escrava cozinheia, P Uiin
moleque para compras : na rua de S. Jorge n.
74, dos 6 as 9 loras da manhbA.


SPrecisa-se" de umina para casa
AW^Ide pouca familiar: a tratar na
rua d Pedro Affonso n 34 ou 27.
e rePrecisa-se de uma ama para o
AMAi servco de casa de pequena famnilia:


vista n. 246.
-e de uma, ama que cozi-
e-com limpeza, para casa
l MarquezadQ H va u-


N~esa fu*Ao, a-uais antiga desta provmi~ea

vende-sejodo o ma so precis para a su
agricultura e para o fabric do assucar e prepara-

cao do algoda0o Tern deposit de tudo, em ta-
manhos diversos, convenientes aos compradores.

Tambem vende sempre formas de ferro e
divyersos utensifios r ra engenhos, e motors para
descarocar algodao.

Vende a prazo, oua dinheiro corn desconto

Incumbe-se de todo concerto, qu"r de pe-
as trazidas A -ela, quer de machinas em seus Ju-
gares. Faz contrato annual para todos os concer-

tos de engenho.


Cautella

Nao emprega inculcadores pelo campo.

Roga a todos, que mandam encommendas a
ella, exijam a vista da conta impressa respective.

Tendo sido enganadas diversas pessoas em
procura desta fundicao, observa-se que a

FUNODIGAO DO BOWMAN

esti entire olchafariz e a fortaleza, que os edificlos
estao de-ambos os lados da rua, perto da cochei-

ra dos bonds e pintados de verde nos andares

inferiores.


- *~ .~
'4-


DR OIE)De DaMORUE
t3o rfRUIUC:KUSt
ftu LiNOUI;;A
e at tCORCEJ-ORANGE
AIE RE
du D: DUCOVX
20?Aie5lDens.20it
I PARIS


7~LE DO R D)UCOUX
!3,,L. U ,y uu 10-: D.
OLEO DE FIGADO DE BAGALHAU
l1^.^ lDO-F122~1'IAlO 00OA1 QUIIfIA M
- X CASCA DE LAINJA AlAaOA

4 0 Dpparecimento d'este oleo 6 devidb ao estodo e is num6
rosas expriencias feitas pelo Dr DUCOUX durante longos annos,
alim de reunir n'um so produeto, o Ih doe f.gado de
bamealkau, o Ferro, a tua e o Xarope de easem de
j^ ^larwana 8arf
g '~ tugmento progressivo do consumo d'este'produeto denote

0 Oleo DUCOUX 6 um poderso medieament comtra a
Aewmia, Chbromel DoeMfas do peWio, DroWchil, Deoka4s,
Carhos, TiTsi, Diatesi estrnuaomae I Swrofuen.

E n raao 4do emprego fail a eoonomioo o por nio
Tor sabr nmo cheiro desagradavol; els Medcos
roomrmandao especialmenat esto 03o.
DEPOSIT ONAFAL EM PARIS

09, x i XDUC2OUX 9
209,Vrue SAInt-Denils, 09


Tede Naa e. .B casa do 33m mga v C Fau...s..*.Ol da sIV& t


I


RBOB LAFFECTETJR
APPROVADO NO BRAZIL PELA JUNTA DE RYGIENA
AUTOf1I4ADO EM FRAN(A, BELGICA. AUSTRIA E RUSSIA.
Eate xarope depurativo, ,uico euj, repea5 wouiwe.!l droso .m atum NeuI, he
recommendado pelos medicos de todos os paizes. Superior a todos os outros
laropes depurativw.3, cura radical mente as affccoes da pelle, as gretas., escrofulas,
amws, tumores. tinMa, lepra, sruna degenerada. escorbuto, Bores bwraoa affeccees can-
wros. 0 ROB he especialmente recommendaado contra as docnaas syphiliticas
recebte., inveteradas ou rebeldes ao mercurio e ao iodurc de polassa.
DESCONFIAR DAS FALSIFICAeOES, OU IMITAOES.
eIniO*W geral emParis, no gabinete do D' GIRAIUDEAU DE S'-GERVAIS,12, rue a..
No Jraszil. pas riMnpaes Pharmacias.


S A LA REINE DES FLEURS
ESTABELECIMENTO FUNDADO EM 1774.


LEITE D'IRIS
Para a frecurwa, brilho e bellesa mort.
-000o-


Perfumaria especial corn eite d'Iri.
VERDADEIRO
SABO do SCO d. ALFACE
o me/ior do: sabres de toucador.

PERFUMARIA FASHIONABLE


S 0daperjPOPAN.. d OPPAX
D/ s^P^omad^a f.i.issia.. ........ de OPOPA&AX.
V ^Sr~M | \\ Syy S,,tda ,uper/iim.. .,. ( ^^~ l B\ ^ y Poma,!a f!isima.. de O~qPOPIAKX,
Oleo suterfinao.... .. de OPOPAA X..
Cosmalico flisiaio. ... de OPOPWAAX.
Pu d- ar',o:- .... de OPOPAWAX.
Bolsinta de cheiro...... de OPOPAIAX.
4 0, boulcrard de Strasbourg, 10. 1 TUTTc QUANTIL
AGUA DElNTIFRICA ODONTALGICA
../abelecii;znto em L QNILIES eem IBBBXELLAS Oi:alidjde incomparavel.
Dc ?,-,:io n:;s principals PS rfruniarias, Pharmncias e C;,liJi,.ireiro. do Brail.


'V. *


I
0


ba poueo a cabado e cosiderado o Me-


d S. M ello ot& o eSaozleeli&ieCato
doe Srs. Mello &-C, 0 Souza & Castro,
que neste genero tem dado sahidas
mportantets: a tratar no minesmo corn
o Marques da Fonceca.
-Prec-isa-se de un ama : n a rua do an-
I r.-. 73.
.JARAWACARIJ COMPOSID

XAROPE PEITORAL
DE
Cartos Bittencourt
Pharmaceutico pela academia de medici-
na da-Bahia
SGrande e novo descobrimento
SESPECIFICO DA PHTYSIGA E DOENIAS
PULMONABES
0 Jaramacar4 compostoou xarepe peito-
'ral 6 um medicanmento precioso 6 o me-
Ihor peitoral at6 hoje conhecido nos an-
naesdamedieinia. E'consideradoespecifi-
co nas molestias seguintes: defluxo. tos-
se siaples ou rebelde, catarrho pulmo-
.nidr, affeces da galganta e phtysica pul-
monar.- Sao inrinumeras as curps effqc-
tuadas desde o seu dewobrimento. E'
empregado em alta escala polos medicos
Sespecialistas.
Salsaparrilha e caroba
DE
SCarlos Bittencourt
Grande depurativo do sangue
Empregada nas hydropesias, rheumatis-
mos, affecOes gotosas, infartos glandu-
Ilares, escrofulas: syphilis, papeira, mo-
lestias chronicas da pelle,, cachexia mer-
curial, lupus, sycose, eczema, coarie es-
rofulosa, dysuria. darthros, boubas, bu-
!'3es e todas as molestiss que teem a
sua origem na impureza do sangue.
JD6se : uma a quatro colheres de s6pa
por dia cm agua e mais progressiva-
mente.
DEPOSIT GERAL
Pharmacia popular
Carlos Bittencourt
Rua Nova n. 51
Pernambuco


Tres casas para alugar-se na
Capunga
Um sitio na runa das Crioulas n. 59, todo mu-
rado, comcasa bastante grande para familiar,
pintado e caiado, casa para banho, corn mui-
tas fructeiras, grande parreiral, jardim, baixa
para caplm, corn bonita vista para o Capiba-
ribe. Urma casa na mesma rna n. 61, corn
bomn quintal e todo murado, cacimba corn bom-
ba, casa de banho e bastantes commodos pdra
familiar. Outra nos Quatro Cantos n. 29 B,
tambem corn bons commodos pard familiar ;
todos se alugam por preco commodo, agradan-
do o inquelino : a tratar na 'ua do Vigario n.
'33, 1u andar.
D. Josepha Maria dos Prazeres
Silva
A ccmmissaio encarregada da capella da
Conceicao dos Coqueiros, da freguezia da Boa
Vista, tend de mandar resar nesta urma mis-
sa per alma da fallecida proprietaria e juiza
perpetua da mencionala capella, As 7 boras da
manhii do dia 21 do cortente mez, trigesimo
dia do seu fallecimento ; por isso, como prova
de gratidiio e memorial, a mesa commissao
convida para assistencia deste actor religioso
a td~s os parents e amigos da fallecida;
agradtcendo a lodos que se dignamem compa-
recerJ Consistorit, 19 de.novembro de 1q77.
Vicehte Nunes da Serra Filho.
Prancisco de Araujo Caldas Lins.
iJolo Amanci0 Bruno.

Escrava fugida
Acha-se fugida desde o dia 7 docorrento a
escrava Maria, de 30 annos de idade, c6r
preta, crioula, estatura regular, um tanto ma-
gra, olhos mortos, quando anda balanga muito
corn o corpo e bracos, o rosto afilado, consta
que anda vendendo corn taboleiro, e jA foi
vista no Recife, e come tambem consta que
tern estado na estrada de Joao de Barros, na
cocheira do Sr. Manoel Joaquim, tern mii e
mora no aterrinho da Barra: roga-se a todas
as autoridades e capitaes de campo de a ap-
prehenderem-na e traze-la a rua do Apollo n.
30, qua serA gratificado.


Indispensavel
Qut. precisar de uma rapariga dQ coslu-
mes irreprehensiveis, que chose, engomma e
borda corn perfei(Ao, e conhece mais pratica-
monte qualquer outro service domestic. diri-
ja-se A rua do Bartholomeu n. 65.
~ Despedida
Bernardino de Souza Duarto achando-se
doente e sendo forcado a fazer urma viagem A
Europa,. e como nao possa despedir-se pes-
soalmente das pessons a quem 6 muito grate,
vein per este journal despedir-se e offerecer os
seus fracos prestimos para os que o julgarem
util, em Lisboa ou Poeto, aondc pretend re-
sidir alguns tem9os, afim de tratar de sua
safude. __ ______
Olinda
Aluga-se per preCo commode (2006 annuaes)
a casa torrea corn 2 salas, I gabinete, 3 quar-
tLos. cozinha fora, siito a rua do Sol, na praia
do S. Francisco. em Olinda, distant, 400 pas-
ses do mar, offerecendo assim a grdnde van-
tagnim de poder sahir-se della corn-trajos pro-
pries para o banho salgaio, aldm de sua pro-
ximidadle d estaCao do Carmo: quem a pre-
tender, dirija-se ao sobrado i 5 da rua de 5.
Pedro Martyr, na mosma cidade: a tratar corn
o sou respective proprietario.


Ao public
Constando-me, e parecendo evidenciar-se de
um annuncio publicado ha dias neste Diario,
que se pretend ve der as seis moeia-aguas
situadas na travessa do Martins, ou mais vul-
.garmegnte beco dto Costa, na rua Imperial,
freguezia de S. Josd, pertencentes ao Sr. IIi-
me negildo Seaeniano Oodgalv'es, venho Pre-VI
Srni o public de que quatro dessas meio aguas
esato por mini penhoradas, em virtude de urea
1 excuC9, que .perb juizo- do commercio desta
Scidale encaminho contra o dito Sr. Hermene-:
ie-gido ; e que, porptnto, qualquer alienae.o que
Sport ventura se faCa das propriedades penho
radas. serA nulla em vista da lei. Recife, 19 de
noveibro do 1e877.
Jose Pauline Lopes de Almeida.
Coa tra-aviso. ao coam-

Lopes A C. deelarn ao corn reroio
010ue OAa uerein mais comrnoar a casa


W^9Vazos
sendo


Paris, 36, r. Viviennb, Paris.

RAS ENFRRMIDADE.S SEXUAiS, AS APIPECC(OBE f.2 y g i
CUTANRA$, R ALTEi1AC6ES DO SANGUB.
,iut0 cur-asdas Iwpinsgt.
Cuire,,Ac-imui A. CASA. DO OURO
t~elI vractes v iltosas do san_ a; Aos 9:000 U000
Virus e leas do san-


-- -algue. (X arope vegetal se
zflcreiarao a, ~ruat|i-on 'e~etnea, B.13A11W
nlhiUBCAEM; towao-se dous uor semana, se-
gilindo o tractamenuto Depurativ., : einmpregado
-as mesmas molcstias.
C.,4c Xarope Citracto do
iferrode CHABLE,curaim.
inedlataniente qaiquer
Purgagdo, RelaaWado, e JD
a bilidtude, c igiualmente 06
Fhxos e flores branca. du
uiulliercs. Esta Injetcafo Ixnigna empreg*.&
com o Xaropo de Cirrao Lde Ferr'.
Ulemerroldax.Pomada quca'icura en trem dia
IPOMACA ANTI4ERPETICA
Contra : as A4ec6s cutawums e tvmizu.
PILULAS VEGETAES DEPURATIVA
do or Chable %
'ra frasco vat accouipahado de urn folheo.
AVISO AOS SRS. MEDICOS.
MI, .Cura Catharro.t Tols
Coquteluchee, iwt6
Rncrc oes dos bronchios o
Itodas a Doenpasdopit ;
M l tsta ao doerte urnms
*.lierau~ W busie pe do (Ir Forgot.
r CliARSLP. cm Parlz, nmu Wivieait.a.
m sltosltsPe ambu:oo A.CLOS ;--RIAJWTIOLOR;
U#AM 0 e G e u .'"pvnciDaes Phmdo BRAZIL


S. & H. HARRIS
Malasell Street, 47 Londres








11M4bowsaa.umou&jua roupaenaiquem a ocwrou
MPMO$A lTBO A AGUA PARA OSMREIOS
ArUgo, o .mehor em razlo das suas pro-
.edad w contra a agua, seo brilaho, dura-
"ao e emitos vantajoao sobreo couro.
6AXA ULOIM pman0 ARIaOSoCASBUAGBS
Gl PM TO DN JAS PAIM 08 AMI=OS
P6PAUABAiILAS
TNICTUA PAPA lI ARUS
UALURRa r PSQ OS c.UR@
Pasta p cr a s ousas
Pafta puw luaar, UiBpr os motaes veidr.


Bilhetes garantidos
ahua do Bardo da Victoria n. 40
e casas do costume
O abaixo assignado acala de vender
nos seus rinuito felizes bil.etes a sor-
te de 400500S em unpa bilhliete iiteiro de,
n. 2758, e um ineio de n. 2603 com a
sorte de 100$000, aldm de outras sortes
de 3218000 e le 16$000 da loteri, que
se acabou ie extrahir.
O mnesmo abaixo assigncdo corvida
aos possuidores a viremrn receher na
conformidade do costume sea descon-
to algum.
Acham-se a venda os rnuito felizes
bilhetes garantidos da 2.a par te das lo-
terias a beneficio da igreja de Nossa
Sentiora da B6a.Hora de Olinda (248),
que se extrahira no sabbado 24 do
corrente mez.
Pregos


Inteh-iro 10000
Meio 58000
Quinto 28000
De 1008000 para cima
Inteiro 9500$
Meio 4$500
Quinto 18800
Jodo Joaquim da Costa Leitc.
-" MEDICO E CIr URGiO ;
0 Dr. Cyrillino P. de Almeida e Cas-
r tro, corn uma pralica de clinic civil! L
Sde dous annos,e de cercadetres anncs >i
nos principals hospitals de Vienna-j
| d'Austria. Paris, Londres e Aliemanha,
i 4 p6de ser procurado para o exercicio y
Sde sua prolissiiao A rua da Aurora n. 19. *,
Ssegundo andar. -"
!c Consultas do -1 as 3 horas da tarde :.j'


Mofina
E' pedra que nao joga.
S Agnua mole em pedra d-ura,
Tanto dA ate que fura.
(Mas esta e de bronze, que se nao
tern furado por ser- estanhada).
Roga-se ao 1l1m. Sr. -Ignacio l eia
de Mello, escrivao da cidade d2 e
reth, desta provincia, o favor d
rua Duque de Caxias n. 36, a
aquelle negocio que S. S. se c
netteu a realisar, pela terceirau
- da deste journal, Pmi fins de oi
ide 1871, edepois parajan
Sou a fevereiro. e a-ril die1
cumprI; e por' estQi


I


Laran~jas do umbgo.> 1 -ot oP^B l ^l te emeNwItwe-
Ab ea i aa inguivel e universalmente usado paa
Aielans 0fmdoas. perfumar o lenco, o mesano iue no tou-
Arnqbcasa fios.dde

CastahasdoMara o. cador das senhoras de distinco, e no
Encontra-se tudo isso e mais algumas ou- banho. Considera-se-.como um per-
sis, na confeilaria do Canpos. fume sem rival no mundo,-no quarto
24 2-- *peradO& 4- -2- do doente purifica o ar e 6 de urea ra.
Sif00 ra efficacia em todos os casos de des.
Sii .fallecimentos, fadiga, excitaao nervota,
Aluga-se o sitio 1lha em Beberibe, corn casa iertigens, etc. Experimental o mais de-
nova, arvores fructiferas e grandes baixaspa- cos de todos osperfumes.
ra plantaoao de chpim, o qual p6de ser trans- e todos osperues.
portado pelo rio: a tratar na rua da Cruz n. Vendem
12 ou na rua do Visconde de Albuquerque nu- Bartholomeu e Gomp. A. Cars, JoS<
mero 16 Elias de ioura e Comp, P. Paurey
Pulseira e Comn. _
Perdeu-se uma pulseira deouro, lisa, corn 300UMI 00
uma cruz, do fim da rua da Aurora A rua do
Hospicio : quem a tiverachado, p6de entrega- A vtt.eni o
la A rua da Aurora n. Ill, collegio de Santa
Genoveva, queosern gratificado.
A&R; SMN Eseravo fugido
AGORA S No dia 4 do mez find fugio, no porto da
N1O PODERA' HAVER MAIS GCABELLOS BRAN- Bahia, deo bordo do vapor national Bahia, o
C* OM A TiNTURA C EZA escravo Romualdo, que seguia viagemrn deste
COS7,,CO[ A TINTUP uCHINEZA porto para o Rio de Janeiro, de propriedace
Preparada por A. R. Ramalho. de Luiz Jos6 da Silva GuimariUes, negociapte
21-RUA DO MARQUEZ DE OLIN- no Recife, que o houve per compra em 25 te
DA-21 malo de 1869, a Jeronymo Theotonio da Silha4
A2 tLoureiro, morador na Baixa Verde, cujo es-
Esta tintura faz tornar os cabellos crave tern os seguintes signaes cakaeterisli.-
rapidamente pretos sem offender a- cu- cos: c6r acabralhada, estatura 5 p6s, 1 polce-
tis, e muito facil de se applicar. Cada gada e 3,pontos, cabello preto e carapinbo-
frasco acompanhara as instrucqes ne- rosto comprido, olhos pretos, corn olhar amor,
fra aomp a r tecido, nariz allado, bocca grande, 'odos cs
cessarics. denotes, barbapouca, e corpo ,rszi-, em una
0 author da tintura chineza niao preci- das mAos, per traz do pulse, ten unr. caro,::o
sa de encher as columns d'este journal a4 especie de um lombinho, pronuincia. compas-
como muitos outros autores fazem, en- sada, conservando-se, quar:do fltin, em attit -
de humilde e vista baixa, tern de icde 30)
grandecendo seus preparados a ponto de 32 annos, pouco mais ou menocs. 6 fiih-o Je Jo-o
tornal-os uma rnaravilha, semse leinbra- e Antonia. escravos de Manoe& SaivfJor, 'e
remin que, a maneira que seu author os llugar Fazenda Grande ou Pajci d& Flores.
eleva, o public os p6de rebaixar, po d'onde o referidoescravo6natural, e rade ee
el e s v ais d s vo I nan ercicia o officio de ferreiro. Sahioe des_-. cida.'e
que as mais das vezes _e enganado. vestido corn caila e camisa branca, p-etote -'
Portanto, o author da tintura chineza, alpaca preta, chap6o do Chile, lev. um !. L-
certo do born resultado, jd pelas mui- huzinho de couro, corn bastante roupa branch ;
tas experiencias que se tern feito, j ssim come consta que no actor do e::barqia
ta exporioncias ie soaqui, umn preto foi A bordo e entregzou-lhe
pelas bWas provas que sempre tern tido, quantia de 600UO00 a mandado de ueia amasla
riecommenda esta tintura. de nome Romana. E provavel que ternha mu-
Pede tao s6mente que experimenteln dado de nome e de vestuaito, e que ande
ella, para depois fazerem seu juizo. calcado, para assimn intitular-se livre e illudir
JUnico deposito, e cas do seu an a vigilancia das autoridades. Ha d.e com cer-
Uco eposio, em cas seu au teza seguir caminhe da Bahia para esta cida-
ro acinm de, em algumrn dos vapores da cor4aniia babi-
50U 00 ahna, desembarcando em MaceiO, ou pelo ii-
50.U 0 1teror das duas provincias ; roga-se, portanto,
-As autoridades policies e aos Srs. capitges de
Gratifica- se corn esta quantia a quem- campo, ou a qualquer cutra pessoa que dele
aprehender o escravo de nome Canute, tiver conhecimento, o apprehenderem, parti-
baixo, cheio d( corpo, bern fallanto cipando ou entregando-o ao seu respective
saixo, ceionnor no o oecife, a do Commrcio n. ,
suissas fechadag, pes um pouco apalhe- que serao recompensado. romt a gront.fica o
tados, gosta de andar de alpargatas, acima.
levou vestido calla e camisa de algo-
ddo azul de listra e chapdo de feltro "|" >," I
bronco; quem o agarrar, leve-o a rua do
Cotovello n. 89, que recebera a grati-
ficagdo. Consta qlue elle costuma acoi-
tar-se em numa casa no corridor do Bis-
po, onde era freguez de conduzir a -
gua. i i

I~peatizAluga-se ~ I I l~
O2.0andar da casa n. 8 ; rut oa
Imperariz :a tratar corn J. 1 .M. Rogo.
.I, 6 ViehbPas..


1




















ein-


GRANDE DEPOSIT
DE


[0a

-30


Machines de cost
DE
SOADRES LEITE IRMAOS
30- Rua do 1azido da Victoria
Pernambuco


A.s nielhores machinas conihecidas de.
Lrabalhar corn o pe s e a mao
dos autores mais acreditados
lremiadas em todas as exposiOes
Vendas garantidas
Pagament.o adiliantado ou a prazo,
a vontade do comprador
Ensino gratuito
Quemn tencionar comprar unia ma-
china de costura, nao o faca sera i-
sitar o grande deposiLo de rnachinas de
Soares Leite Irmaos, principles agen-
tes das mel chores iuachinas americanas
e hamburguezas.
CGonvdn? comparar para bern escolher
30 Rua do Bargo da Victoria 30
Melies
Frescas botinas e sapatoes de Melils, rece-
beu a Nova Esperanca, d rua Duque de Ca)ias
n. 63 ; a el~es, antes que se acabew.
Attenwao
Escravo fugido do engenho Ara-
gagy da comarca do Cabo
Continoa fugido o escravo Manoel, com os
signals seguintes : boa estitura, grosso, nade-
gas grandes, pes tortos, o maior signal e ter
o umbigo estufado e grande, corfula, idade
50 a.55 annos, consta ter estado, e estar aqui
ganhando na rua. i.
Desde o princiio de setemnbro estAi fugida-a
escrava Francisca, de 50 annos, cabocla, es-
La.tura regular, cabellos cacheados e prelos,
bons dentes, muito ladina. Consta estar aqui,
pois que foi encontrada no Cabo de viagem
para aqui.
Pede-se aos (o- ,es de campo e as auto-
ridades policiae;, que o(s apprehenderem le
ve-nm os ao engenho acinia ou a casa dos Srs.
Thornaz de Aquino Fonceca & C.. su'ccessores,
rua do Vigario n. 01" andar, que se:. genero-
samente gratificado.
Vende-se


Nesta typographia no 1.- andar ven-
de-so as seguintes obras :
Colleccoes de leis gerae; e decis6es
do governor, do anno de 1870. encader-
nado por 65.
Dita, dita, dita do anno de 1873, en-
cadernado por 8#.
0 ESPREirADOR DO MUNDO NO-
VO, obra crifica, moral e divertida
por Josd Daniel R. da Costa, encader-
nado por 2-500.
OS ENGEITADOSDAFORTUNA, pe-
lo mesmo auc tor, encadernado por l $500.
TRIBUNAL DA RAZAO, onde 6 ar-
,uido o dinheiro pelos queixosos da sua
falta, polo mesmo autor, encadernado
por 1-8$500.
OS DRAMAS DE CAYENA, folhe-
tim por Elie Berthet, encadernado
por 18$500.
VENDE-SE tamnbem urna banda de
seda, quasi nova, para official, por 105.


MACHINE DE GEL0


Vende-se barato uma machine de fa-
bricar gelo, propria para casa de fa-
mIilia, especialmente para algum enge-
nho. E' do system TOSELLI, e trabalha
simplesmente coin chlorureto de amo-
niaco. E' de simples manejo, pois qual-
quer crianea p6de tocar a manivella,
sem esforgo.
Par ver e tratar na rua do Barao da
Victoria n. 2, no BAZAR VICTORIA
de Amaral, Nabuco & C.
Gregorio Estigamibia
A familia desse senhor pede
noticias *suas, em Assumpgao
do Paraguay, calle 25 Agosto
n.8.
P &OUBO
Roubaram no dia 15 do corrente, A tarde, do
Ssitjo do Caldeireiro, junto ao sitio do Sr. conm-
mendador Francisco Ribeiro Pinto Guimarges,
arrombando uma porta, um relogio de ouro
patente inglez, de mostrador descoberto, corn
uma corrente grossa massioa, figurando fili-
grana, corn 20 oitavas poucd mais oa menos :
roga-se 4 todos os senhores relojoeiros e ouri-
vesque lhes for offerecidos, o favor de os ap-
prehender, que se lbes pagarA tode o trabalbo e
despezas que fizerem corn tal apprehensao. e
particpar na rua Seteo do Setembro n. 8, a Do-
mingos-Antonio da Silva Beiris, que se Ihe fi-
cmard xii wul zradoecido.
P'ldaria
LJ^J- em- Una, hje) villa de Palmares,
Kil '4W as *sos utensilos : a tratar


Rtua d f trllo 4o 7'Wpm -do'



vinem aos senhores de engenho, agriedtores
e ao puMico em geral que eotuam a fabri
car os objmetm abaixo mencinadoos, come se-
jam :
Machines de Derosae para lazer espiritos,
ditas de Collars, os mehores systermas, al-
biques de leitios diversos, simple e coin es-
quenta garapas, incluindo os de NOVO SYS,-
TEMA, ultimamente adopted& na provineia, ca-
rapuCas, serpentinas,taebos, passadeiras, r.epar-i
tideiras, escumadeiras, cobre pieado para moer
mandioca e todas as obras necessarias iara o
fabric do assucar. Bombas aspirantes e de
repaxo, de ferro, de cobre e de bronze. Si-
nos de 16 libras ate 110 arrobas,- fabrieados
pelo system francez, torneiras de bronze e
parafusos de dito, de todos os tamanhoso
Emfim fabrica-se toda e qualquer obra de
tobre ou de bronze, corn toda perfeieao e gos-
to, para o que teem feito aequisiCaio dos melho-
res operarios, podendo desta forma servirem
bem aos seus freguezes e a todos quantos Ihes
--Ms


honrarem corn a sua confianca.
Na Caldeiraria Cent
66-Rua do Barao do Triumpho outr'o:


ral
ra do Bruim-66


FANCISCO M. DA SILVA & C!


3 EXPJRTADORRS
de
TDROGAS,
Prcaatos Chimicos
I: ^TOBAS
E ,10Mg5
A- ESPrilALTDAD

directanente
fa Europa
todos ProducLtos
de seu nlegocio,
K OARANTEMS
x M .A
40Z sm'.


23, Rua do


~cz


Pin,1 ':

am.




de O undas, 2Vl3a
i~~lHI VaeYnUhaiTN



de Olinda, 23


PE~R~T. MZBIZTOO -


SCOLL3 R ODEMoURA
NN. 3 A,--RUIA DO CABUGA'---N. 3 A


MEN


etc.


Agostinho Irmnos
Offerccem ao respeitavel public desta cidade e fora della uma infinidade
de joias, sendo aderegos corn brilhantes, rubins, esmeraldas e perolas, meios
ditos de dites, brincos de alta phantasia e argolas do ultiino gosto, alfinetes para
retratos e sem elles, cagoletas corw letras e sem ellas, cadeias para homes e so- /
nhoras, de apurado gosto, relogios para ditos e ditas, de ouro e prata, anneis
con brilhantes, rubins, esme-raldas e perolas e corn letras, voltas corn lag6 e sem
laogo, pulceiras para senhoras e meninas, objects de prata do Porto de today qua.-
ldade, e emfim uma infinidade de joias que serind enfadonho mencionar ; so' cornm
a vista pode-se ajuizar tanto em preCos come em gosto, garante-se a qualidade
de ouro de lei e a modiflcagAo nos pregos. Compra-so ouro, prata e pedras pre-
ciosas. Concerta-se obras de ouro e prata, corn presteza.




AFROVEITIM A^ PEC IA
Naoa d'America rua do Cabu n. 10
IDES &C., LIQUIDAM AS SEGUINTES FAZ NDAS POR'PRECO
BABATISSIMOS


ALt e.n aoo
Popelinas de soda, fazenda de 2 a 18200 para acabar.
Ditas d'uma so cOr imitafi0 de gorguro a 1600.
Grosdenaples e gorgurao preto de sda, pregos sem coinpetencia.
Setim macao, todas as cores.
Vdos e mantilhas de fil6 preto de s 6da, precos rezumidos.
Fil6 de seda preto, bronco e de linho corn msalpicos e liso.
Bombazinas, merin6s, alpacas, canto, princeta e lI lisa para vastidos, etc.,


Alpacas de c6res para vestidos, magnifico sortimeato,
Baptistas miIdinhas,"finas, linpos padres e c6res fixas a 240 rs.
Mariposas braneas e de cores, c'etones e chitas, born sortimenrto para todoe
os pregos.
Saias brancas a 2M000, pechincha, aproveitem.
Penteadores de casas lisa bordados a 4$500, 6 barato.
Punhos e-collarinhos par senblras, enfeitados d e Tenda, 6 novidade.
VWos de filo para chapeos corn slpicos dourados e prateados.
Gravatas para senhoras e para hoomens, esplendido-sortimento.
Meias de scores e brancas para senhozas, homes emeninos.
Lengos de linho em caixinhme de phantazia, duzia 45000.
Camisas de media differenteaqualidades e pregos. -
Cambfia adamas, a Para'cinados, e cortinados bordados.
Taptes doe todoe s ,tamanhos.
: jjsetsiia d ia ee linho e obramanteo de 4 larguras.
,:. j^B p F 'reta-i. doecles emrpegas ecortes.
SPanno pweto e azul epecali&a para 71 e 8M0.,
SCoea biranca ds c e cibo abrtores de I.
RicosChsles A 'ainha Victoria
Ricos whales, )matas- gsperio ade em tecido e c6res, nunicaistos a 12$*
Epartilh1ic P erinceza gd t* sao li*dos.,


CI~iASr

Aos donos de sitios
Compra-se fructas das segtain-
tes qualidades,
a saber :
Uvas, figos, sapotas, sapotis, laran
jas, abacates e outras qualidades : a tra-
tar na confeitaria do Campcs,. a rua do
Imperador n. 24.

Sulipas
A co'wpanbia da estrada de ferro de Olinda
compra sulipas de oiticica cornm as dimensoes
seguintes :
SComprimento 9 palmos.
Largura 9 pollegadas.
SEspessura 4 ditas.

VEIDAS
Vende-se na rua do Rangel n. 59, umaa
optima armaolo de amarello, toda envidraCa-
dO, serve para qualquer negocio, traspassa-se
igualmrente a casa, que tern commodes para
moradia; o local 6 o melhor.
Vende-so umn excellent sitio no Arraial,
aldni da estao da Mangabeira, a esquerda,
urma casa das bolas brancas, corn 400 palmos
de frente e ril e tanto de fumdo, com 20 p$s
de jaqueira, porClo de coqueiros, multas man-
gueiras, coram I2 ps de oiti-cor6; quantidade
de larangeiras, p6s de sapoti e abacate, um
parreiral muito born, duas casas, send uma
depedrae cal, feita A modern, corn 4 quartos
e 2 salas; a outra do madeira, muito ben
construida, cornm 3 quartos e 2 salas, corn um
rio que atravossa o mesmo sitio, coina quanti-
dade de baaaneiras, terra de barro e baixas
mauito boas: quern pretender,. dirija-se _ao
mesmo sitio, que lA achara corn quern tratar.
Miudezas para iquidar
Peea de fita dec6scom 10 metros a 280
Pen tes para alizar a 2
GuarniQ5es para camiza a 20)
Caixas corn obreias a 40
Espelhos de zinco a 60
Escovas para sapatos. a 140
Frasco -corm vinagre de toilette a 500
Duzia deo cosmeticos auito bons a 1O00U
Abotuaduras para colete a 100
Duzia de linha de carretel Ale-
xandre n. 60 a 900
Duzia de carretel de linha para
macbina a 900
E mauitas outras pehihnchas
SOARESLEITE IRM.AO
30Ru d Victoria-.
n. 50. de Js 1aA*CJhflirrmain


#res lizas a
aproveitern
mit de li-


nhaa 2
- -;*"


Wou owaUvos i--qme IOd, -4ewt UBo ft
Crpo regular, pauca barba, cabello-oarapinha-
oueo toter, em algurM cicatrizes e ft
W cost"; es Bermavo. Ui comrado 0n 16
dinaick dest a atesta esi d a e C & .
tricio Jos6 Tavares, que o comprou na cidade
da Partahyba. 0 Woo PO taiwberm regular mita barba, fall fina,
idada&t aienos foi conpWado na mesa., at
eiz (PBb.&Ouro, ao %-Manait Travasao :S-
rinho, morador ern Born Jardim, Parab ba;
W esc(TAV 3 viiYD e dixou flf U a Paraw
byba: roga-se is autoridades poficfaes e aos
capitW e de dampo a apprehensao destes es-
erasbs, gratiUficando-se a qu-rn os entregar
nesta cidade aos Srs. Manoel Alres'Ferreira &
Q, ir doApolo l 4, priueiro andar, w ao
respectlvo senhor, no engenhb ('amgragibe,
em Serinfem.
CASA DA FORTUNE
Aeo fteeae
BILHETES GARANTIDOS
A' rua Primneiro de Margo (ou-
tr'ora rua do CGespo) n. 23 e
casas do costume.
, Acham-se d venda os felizes bilhetes garau,
tidos da 2.a parte das loterias a beneficio da
igreja de Nossa Senhora da Boa-Hera de Olin-
da [248.a], que se extrahird no sabbado 24 da
corrente met.
PREgOS
ihfiete iateiro 1I(*"
Meio bilhete 58W00
Quinto 25000
Em prrAo -de 1000"e& ra ,ma.
Bilhete intciro 00()
Meie bilhete 4500.
Oninto 180)
Manoel Martins Fiuaza.

SAluga-ge um excelenmte sitio em Be- '
beribe, no Porto da Madekra, junto ao
rio,contendo mui boa casa de vivenda,
corn todos os commodos precisos,
jardim om. 'gradeamento de ferro, ca-
Scimba e algumas arvores do fructo,
Sbern como um gradde terreno con
baixas de capital a tratar no largo do
Corpo Santo n. 15, 4o andar.

Attenlao
Na rua Imperial n. 55, vende-se rnui-
to boa cantaria, e por muito menos pre-
go do que em outra qualquer parte.

Aluga-se o predio da
cua de Hortas n. 4, constando de ar-
rnazem e sotao, corn 2 quartos e salas
oroprias para moradia de quem n'elle
3e estabelecer corn taverna,parao que
tern armac.ao e utensilios e o lugar 6 o
melhor possivel. a tratar na thesouraria
las loterias.
Escrava
Precisa-se de urma escrava para vender na
rua, e que seja fiel : na rua do Hospicio nu-
mero 49.


Boa noticia
Uma noticia proveitosa interessa a todos, a
Nova esperanga, rua Duque de Caxias n. 63,
acaba de receber diversos artigos de luxo e
phantasia, por isto apressa-se em scientificar a
sua boa e constant freguezia, e camorn especia-
lidade ao sexo amiavel, afim de virem apreciar
os seguintes artigos:
Bonitas bolsas de chagrin e veiludo para
senhoras, commodas caixas .vasiasoeom chave
para guardar costura, ou para outio qualquer
mister, novas costureiras e port-agulhas, bi-
cos imitando os feitos no paiz, elegantes te-
souras corn cabo de madreperola para bordar-
se, p6 diamantino e de ouro, para empoar os
cabellos, leques de muitas qualidades corn
plumas e serm ellas, para senhoras e meninas,
delicados port-relogios, e tudo vende por pre-
gos baratissimos.
Artigos para escrptorios
Verdadeira tintaingleza preta,dita optima de
copiar, pennas, lapis, canetas, papel, envelo-
pes, lapis de borracha, etc., etc., vende-se A
rua Dpque de Caxias n. 63, Neva Esperanga.
Dous remedies
Milagrosos collares electricos e anneis, a-
quelles contra convulses nas crineas, e estes
verdadeiro antidote pare os newosos, rece-
beu a Nova Esperanga A rutm'Ique de-Caxias
n. 03. 6
n.. Nv -remessa
Agua para pratear os metaes, lixa de borra-
cha (tiar a ferrugem pulindo o ferro ao mesmo
tempo) e baleias para polonezas e vestidos,
recebeu a Nova' Esperanga, rua Duque de Ca-
xias n. 63.
'Luvas fresoas de pellica
ANova Esperanga, A rua Duque de Caxias n.
63, acaba de receber frescas luvas do pellica,
brancas, pretas e de cores, para honlens, ; -
Mhoras e meninis, tambemrn recebeu de camur-
ga -brancas e amarellas.
Anneis corn lettras
Sao doe uro os qua recabeu a Nova Esperan-
,a A rua Duque de Caxias n. 63, e sao para
Crian-as.
w I : 1- ; IB .r ^t\


allivel con-
ranga$ rua

do Caxias
arios para
commode
u a Nova


1. I "A
aiwa, nil
I A-


, I


rdis o covado.
Bebas ppe.linu i d sda lrkt co-
res, lindosdesenhos, 800 rdis ocovadO;
Provodtm.
n|TOenl(. -.11''
Po0elines de linho e seda finissimas,
a 6@?rs o ccvado.
Lindas alpacas de seda lisas, padres
b novidaide, a 700 ris o -toado.
Batistes lisas de todas as cores, a 320
reis o corado.
Lindos cortes de vestido, cambraia
brMacaa ; 6 pechincha.
Lanzinhas de. todas as qualidades,
a a 2 reis o eevado.
Grosdenaples pretos, fazenda fina, a
20500 o covadto.
Gorgoroes idem idem idem a 3S500
o covado.
Sedas de diversas qualidadesa a 1. o
covado ; aproveitem.
Cambraias de cores pelo barato pro-
go de 240 r6is o covado ; admnirem.
Chitas de diversas qualidades, a 240
reis o covaldo; admire.
Lindos chapdos, pallia de Italia, para
menino, a 29; aproveitem.
Idem idem pelio de lebre, fita de se.
da, a 28600; aproveiteam.
.Cretones de -bonitbs padres, a 360
reis o Jovado.
Colchas de fustao de cores e de chita.
a 3$cada umra.
Lengoes debramante, 2S acada urn.
Brim pardo liso, fino,a500 rdis o co-
vado.
Brim brarico de linhio fino, a 1S200
a vara.
S6o 59
Rua do Queimado [ddo-se amostras
corn penhor]
LOJA DE CARNEIRO DA CUNHA & C.

5000 covados a 200 rs.
Popelines de linho, listras e quadri-
nhos, padrOes completamente novos,
muito barato, sem competencia de pre-
o ; corram a ellas, pois se acabam por
este preco, todos querem ; venham ou
mandem ver as amostras, pois custa
cada umn covado---200 rdis-S-io os ba-
rateiros.
Almeida & Campos.

LIMA 1, C Q1 I A
6-Rua do Cabugda-6
Para este estabelecimento acaba de chegar
uamn variadissimo sortimento de fazendaspara
grande toilette, assim come
Granadine de c6tes:
Ilosa
Azul
Perola
Branco
Amarello
Sortimento complete de chapeos de pallia de
Italia e palha ingleza, primorosamente entei-
tados.
6--Rua do Cabugi-6

Binoculos
de madreperola, marfim, tartaruga e
metal :vende Amaral, Nabuco & C..
rua do Bar.o Vctoiia n. 2.


e cachimbos de barro vende
H. Ledebour, rua do Commer-
cio n. 17, io andar

Grandes espelhos
Amaral, Nabuco & C. receberam elegairtes
grandes espelhos francezes, ovaes, A Luiz XV
moldura dourada, vidro biseaut6, e vendem
ua rna do Barlo da Victoria n. 2.
,. A10$
E' para acabAr
Cortes de vestidos de 15 e seda, padres
modernos ; vendem Amaral, Nabuco & C., ruA
do Barao da Victoria n. 2


I


Para a festa
Pechinchas, e sAo novidades
Almeida ft Campos
A' RUA DO CRESPO N. 20.
Receberam numa grande porcao de
pipelines de linho, miudinhas para
200 rs, o covado; pechincha.
As mais lindas popelines, seda'pura,
tambemrn receberam para 800 e 19000 o
covado, que barateza!
Mais -popelines ainda, bons gostos,
para 600 rs. o covado.
,Vdos prateados, dourados e db salpi-
cos, um vdo 29000.
Russianas de cores, la pura, lin4os
gostos, a 800 rs. o covado.
Cambraias brancas para 38500 e4 WOO
a peca.
NA RUA DO CRESPO N. 20.
Loja de Almeida & Campos.


Manteiga em jarros de 3
e 6 flibras
AGUA APOLLINARiS
Hunyadi lah,
Vendem H. Nuisch & C. A.,r.ua -do
Bom Jesus n. C1, unico .s- i .porta
isesta prava. -


t -- Ve-se a taverna
to nt.1 Ida ribeimt da Boa-
acquisllo, pordependea
ser muito afreguezada o
owuorreacia :'a traar no
nulnert*l-


iii- ~ -
I,


-


s*da a


MENDS 20 ojeDE Q1ALQjQOUT" PAAiW
Liaho jMrdo parm yeat2doa a 2@ ,
o eavade.
SBatistes lisas de todas as coreis a
320 rs. o covado; 6 pechiwha.
Bretanha de linho corn 30 mefros,
por |00O
Batistes finas miudinhas, cores fixas,
por 240 rs. o covado.
Chita i rainha Victoria, modernas, a
320 rs. o covado.
La chineza para vestidos, a 100 rs. o
covado.
Cretobes fines, gostos francezes, a
400 e 440 rs. o covado.
Pegas de cambraia Victoria, a 33000
e 38500.
Ditas transparentes, finas, a 3$500 e
4000 a peca.
Chitas escuras e claras, para 200 rs.
o covado.
SPopelines finas, cam listras de seda,
a 320 e 500 rs. o covado; que bonitos
padres, vale a pena.
Alpacas lisas, a 600 rs. o covado.
Ditas com listras e flores, corn padrOe.
muito chiques, a 400 rs. o covado ; ndo
ha quem nao compare.
Setim Macau verdadeiro de todas as
cores, por 1;200 o covado; que pre-
co!
Alpaca preta, a 440 rs. o covado.
Bramante corn 10 palmos de largura
a 1 $300 avara.
Camisas inglezas, finas,'a 266000 a
duzia.
Madapolao francez e inrglez, de 48000
a 78000 d peaa.
Algodaozinho de.3 0 a "000 a pe-
ca.
Maripoza b)ranca corn listras assetina-
das, a 400 rs. o covado.
Brim pardo, liso para costumes, a 440
rs. o covado.
Chitas emcarnadas para vestidos, a
320 rs. o covado.
Chales de casemira ingleza, a 28000
urn, e muitos outros artigos por preco
barato-
SO 0 43 DA RUA DO QUEIMADO
N. 43
Armazem e loja de Guerra &
Fernandes


SVinho de Bordeaux
a 48000 por duzia de meias
garrafas corn capas de palha.
caixas sortidas de vinhos fi-
Ledbour, rua do Com-
mercio n. 17, 1.o andar.


Grande peehincha
Caixas de envelopes a 300 rs.
Ditas de papel amizade a 480 rs.
Leques parassenhora a 2$.
Peas de franja de seda a 28.
Grande sortimento do galoes para vestidc',
a 40 rs. a peca, e muitas outras pechinchas
na casa de Soares Leite Irmaos, A ma do Ba-
rao da Victoria n. 30.
, Fume hollandez i

























4a peflica


Vend
:imo
g _-, n


Ilz-ara viagem.
m cmiaa.
d abuco & C., rua
-a Victor' n. 2.

e Lis a "a
a de Lisboa, chegada no
, em imuito boas barri-
Sdo Oorpo Sarto n. 15, .
IF- (,,-


tTampom na eiaae
Vent-se uea casa reformada de novo, corn
6 quartos, 2 salas, sotao co1M janellas, cozinha
f6ra, estribaria, cocheira, deposit d'agta,
banheiro, quartos, tanque delavagemn, jardim,
e grande quintal, em nima das melhores ruas
da Boa-Vista : para ir vAr e tratar, A rua Nova
numero 43.
Vestidos em cortes
Os mais modernos e lindos c6rtes de vesti-
dos de cretone para senhora, enfeitados e bor,
dados d ultima moda, receberam pelo ultinmo
vapor vindo da Europa, Anaral, Nabuco & C.,
e vendem no Bazar Victoria n. 2.
Armatao
Vende-se uma arrhaqio toda do amarello,
envidragada e em perfeito estado, servindo
para qualquer estabelecimento : a tratar na
rua do Marquez de Olinda n. 40.
Espartilhos couracas
Os mais commodes espartilhos couraqas e
de outvos models, lisos e bordaoos ; vendem
Amaral, Nabuco & C., rua do BarRo da Victo-
ria n. 2.
Roda para engenho
d'agua
Vende-se utna roda para moer corn agua'
S rasteiro, toda de ferro e perfeitamente acaha-
da, corn os competentes rodetes, e urma pe-
quena moenda, tudo em born estado : quem
a pretender, dirija-se ao engenho Peres, ou a
fundigoo do Bowmann, A rua do Brum.

Mudou-se o tempo
JOAQUIM FERREIRA CAMPOS & C.
Rua. .o de Margo n.o 21.
S RECEBERAM AS SEGUINTES NOVIDADES:
1 Lengos de linho corn letra e barras
de cOres a 9$, a duzia.
Toalbas alcochoadas para rosto a 45
a duria. E' pechincha.
,Meias de cores superiores para ho-
merm, duzia 85, 0 e 120000. Sao lin-
das.
Meias superiores para senhoras, du-
zia t0 e 125000. Admiral...
Brim branco aleochoado superior a
35 e 31500 a vara. E' baratissimo.
Cortes de linho bordado, a 125000.
Linho bordado, covado 500 rs.
Dito liso corn 4 palmos,covado 360 rs
Alpacas corp listras de seda, covado
500 rs.
Chitas chinezas para colchas, covado
500 rs.
Algodao corn 5 palmos de largura,
vara 400 rs.
Toalhas felpudas, monstruosas, para
banho, a 25500.
Lindas mariposas, brancas e de co-
res, a 360) e 400 rs. o covado.
Fil6 preto corn salpicos, vara 500 rs.
Brilhantina preta e de cores, cova-
do 500 rs.
Esguiao amarello, corn duas larguras,
vara $20t:.
Lindissirmas mantis de setimn para
home, a 4$00,0 e 1$20J.
SCasemiras de cores, finissinas para
costumes, covado 35500.
Especial flanella azul para paletot.
covado 3#000.
Damasco de la e seda, pelo diminu-
to preco de 3?000 o covado.
Chales de cas.emira, superiorr a 5, e
* 105000.
Camisas para meninos, !)ravncas e de
cOres, duzia a 28$0 0 e 3Q 000.
Atoolhado de ale'oiao, idem de linho
a 25000 e 35000 a v:,ra.
Cortes de cretone, corn figurino, bor-
dados e estampados, ultimo gosto a
150 e 205000.
Cortes de casemira de cores, lindos
| deseribos, a 55000 e 101000.
Camisas de linho para home, o
que ha de superior, a 405000, 505000


e e 605000 a duzia.
t Ditas bordadas, urma 65000.
g Ditas de bonitas cretores, a 300000 e
41000 a duzia.
Cambraia preta finn, vara 640 rs.
Mantilhas a brasileira, a 55500.
ROUPA FEITA
E' tAo bonito o sortirmento deste ar-
tigo e por tao barato prego, que s6
cornm-a presence do elegant cavalhei-
S ro, -se podera mostrar a realidade.



0erdadeiro imejnto inglez de Portland:
Yeae |1 n6armazem da bola armarella, na
da a do rtperadcr, tend as barri-
Sti asdo13 arnobas cad.auma, e sob con-
deoPen s, A o ofor doverdadeiro
Bl" t^^isw -tfia


da
rti-
10-
em


ras, a 5 e 08, a
sortimento de
bonitos dosentu
covado, islo ma


)mi i Nctno ;


*BARADIN" E1^J-tTtM
Na aova loja do PaNwo, i rua Oque
de Caxias4 venAe-se por pregos Mi
bamtea, paeas de entre aeis abd-
nhos, taato t.ades omo trawparemtes
por pre~os muotio bartos, por hayer
grande porca, na loja do Pavaio, a rua
do Queimado n. 55.-
ESPARTILHOS E BOTINHAS
Na sva loja 49 Pavid, A rub kfqe
4e Caxias, vendem-se modemiftWimos
espartilhos a 45000 e 4500, assim co-
mo botinhas modernas para senhoras,
sendo fisas a 46 e enfeitadas a 5$, pana
vender muito, isto na rua do Quei-
mado n. 55.
ROUPAS PARA HOMES
Na nOmT loja do Pavao, a rua Duque
de Caxias, encontrara o re*eitavel
public, urn grande sortimento de rou-
pas para homes, tendo de todas as
qualidades tanto de brins, como de
casemiras, e de meias casemiras, sen-
do: ealgas, coletes, e paletots etc.; as-
sim como, grande porgao de roupas
brancas que se vendem por prego?
mnuito em conta ; na rua do Queimadr
n. 55, loja de Pereira da Silva & C.
Lazinhas a 200 rs.
Na loja do Pavao, a rua Duque 4,
Caxias, venlinem-se modernas e bonitas
Idzinhas de cOres, proprias-para vesti-
doS e roupas de criangas, pelo baratc,
prego de 200 rdis o covado ; d ec'hin-
cha: na rua do Queimado n. 55.
CORTES DE POPELINAS
a 35000 reis
SNa nova loja do Pavao a rua Duque
de Caxias, vendem-se bonitos cortes de
popelines de quadrinhos, tend ada
cOrte 15 covados, pelo barato preqo
de 38000 cada urn; e pechincha: na rua
do Queimado n. 55.
Co'rtes de seda -
A' imperatriz das Indias
Sdo de gosto
Tern 33 covados cada um c6rte, e vende-se
por 80$000: na loja da America, A rua do Ca-
buga n. 10.
Novidades
Sahidas de baile, de sedae Ml, ultimo gosto.
Granadincs de seda preta, o que'hia de me-
thor.
GorgorOes de \o1, de c6res novas.
Popelines lisas, de todas as c6res.
Alpacas lisas, 25 c6res differences.
Precos sem competencia.
Feijao
Feijdo mulatinho, portuguez, novo e
muito claro, vendem Franco da Cunha
& C., 33 rua do Ar.orim.
Fazendas brancas
BARATAS
Na nova loja do Pavao a rua Du
que de Caxias vendem-se peas dt
madapodo inglez, fazenda muito b6a, -
35500 e 45000.
Ditas de dito francez, fazenda muit(
encorpada, a 45500, 55000 e 65000.
Dilas de dito enfestado corn 12 jai
das, a 35000 e 35500.
ALGODAOZINHOS
Peas de algodaozinho de muito b6c
qualidade, a 2$500 e 35000.
Ditas de dito, muito encorpado, i
35500 e 45000.
Ditas de dito, muito largo, marca 'I
a 4$500 e5S000.
INFESTADOS
Algodao francez, infestado para lezi
%es. de-urn so panno, send muit(
encorpado, vara, a 1$000.
Dito trancado, corn a mesma largurc,
a 15280.
BRAMANTES


Brarnamte de algodAo, corn 9 palmnot
de largura, para lengOes, vara a 15600
Dito de linho, fazenda, muito super
rior, corn 4 larguras, vara, a 35000
Cretone francez, corn 'li palmos dt
largura, para lencO6es de umn s6o pann
vara a 15600.
ANADENES PARA VESTIDOS
a 500rs. ocovado
Na nova lija do Pavao a rua Duqut
de Caxias, vendem--se as mais- modern.
nas anadines escocezas, de linho, pan
vestidos de Sras., corn as mais linda,
cores, a 500 rs. o covado, assim comr
maripozas muito finas a 400 e 440 rs
o covado e batistes de muito bons goe.
tos a 280. rs. o covado ; isto na rua d(
Queimado n. 55.
SVende-se por preco comodo, uma
casa de taipa corn terreno proprio, sita
no Arraial, estrada do Brejinho: quem
pretende-la, dirija-se a rua Bella n. 17.


Sal
Vende-se sal do Aveiro : a tratar',a rua do
Vigario n 1, escriptorio, e a bordo di barca
portugueza Marianinha.
Taverna
gVende-se a muito boa e afreguezada taverna
sita ao Largo da Deteneao n. 18, propria para
principiante : a tratar na mesa.


4$500


Cortes de camabraia branca bordqdos
corn 9 12 metros de fazenda: vende se
na a Americana, Airua do Livrmrento

Molduras par uadros
GrandAe sortimento de todas as largu-
ras, corn fritsos pretos e todos doira-
dos-.,
SUES LFE T Xos
"os, 1: -* 7% 1 -t-- -'1 &, I ;" ,: 1 : '


mew*a
dade d
seute
passar


te smI
sait
re1tal


SVenham tUrar -a e dprwAe4qp digsa $e 4b&
quenm tenha iortimento mais variado e supe-
rior; que vsa a iais bacat e a,46aoiaw
provas de snqiiAdadoe fkanquemado queo

Graseomana.:
PARA SENQOJAS
Na nova loja do Pavao vende-se UIm
grande sortimeato d4as mais modemaw
gravatiahas e mantas para, senhoras, as-
sirm comno um grade aortimento do
mais modernos punhos corn goin'hai
bordadas e camizminhas corn punihos,
grande sortimento de leques que w
vendo tW e 'por prepos molto baratos.
isto A rua do Queimrnado n. 55.
CORTINADOS PARA CAMAS E JA-
NELAS
a 7$000, 88000, 95000 e 10(000 o par.
Na nova loja do Pavyao a. rua Duque
de Caxias, vende-se um grande sorb-
mruento de bonitos cortinados bordados.
proprios para cama e ianellas, que sf
vendem de 75000 atd 105000 o par, sen-.
do cortinados de muito gosto, assin
como calchfs de superior damasco di
AI, a imitacao de seda, proprias parn.
cama de noivos, que se vendem a 12500'
cada uma, na rua do Queimado n. 55
CRETONES PARA SAIAS
varaalO100
Na nova loja do Pavao a rua Duquf
de Caxias n. 55. vende-se cretone fran-
cez, proprio para saias, corn 11 palmnos
de largura, 'que corn duas varas faz-se
urna saia corn 22 palmos de roda; rua
comnmenda-se esta fazenda pelo seu
corpo e duragao : vende-se pelo barato
prego de 15600 A vara na ua do Quei-
mado n. 55.


O~iATdffiO
0 MMTEtttI RO

E inimigo acerrimo con-
j ** j


ira a carestiua
Rua Primeiro de Margo n. 1
Cortes de acace, Icretone e oxford,
lindos gostos, para 75, 12# e 155.
Cretones francezes corn barra, gos-
tos inteiramente novidade, para 400 e
440 rs.
Granadine preta, para 600 rs. o co-


vauo.
Entremeios e tiras bordadas, para
800, 1 atd 3.5 a pega.
Bramante franeez e inglez, fazenda
superior, para barato preco.
I Linhos de quadros, para vestido, a
360 rs.


Alpacas de uma s6 cO6r e corn listras,
para 500 e 640 rs.; e aproveitar.
Popelines de linho e linho e seda,
para 360, 500 e 600 rs.
Ditas de seda, para 18400.
FustOes alcochoados, para 700, 800
e 900 rs. o covado.
Pu hos e collarinhos para senhora.
a 15500 e 2$.
Gravatas para senhoras, a 1#, 16500,
25 e 25500.
Mariposas brancas e de scores, lindos
desenhos, para 400 e 500 rs.
Batistes, temnos born sortimento,
lindos padrOes, cores fixas, para 260 e
280 irs.
Nansuk, que beilo sortimento, que
lindas cores, para 360 e 400 re.
Cambraia Victoria, para 31500.
Toalhas felpudas, para 65000.
Guardanapos para 35600 a duzia.
toalhado adamascado para mesa, a
1$500 a varas.
Colchas para cama a 3000, 6000 e
7-000.
I Chitas miudinhas, cores fixas, para
280, 300 e 320 rs.
Ditas de coresi escuras, para. 280,
300 e 320 rs.
Oxford para camnisa e vestido, para
280 rs. o covado.
Brim branco, exposigao, para 25000.
Complete sortimento de camisas de
cretone, brancas,-para todos os preco.i.
Meias para homens e senhoras, para
baratissimnos pregos.
Chales de casemira, para 5$000 e
7S000.
Ceroulas de linho, fazenda siAperior,
para 35# a duzia. -
Lengos de algodao abainhados, para
16800 e 25000.
Lengos de linho corn barra de cOr,
para 35, 48, 55 e 78.
Ditos chinezes para 1600 a duzia.
Madapoloes pars baratissimos pre-


cos. '
Cortes de casemrnira para calcas, a
45500, 5$ e 8$.
Alem destes artigos que menciona-
mos, outros muitos que vendemos por
baratos prepos;, nao temos- em vista
grande lucro e sinr facilitar a prompt
venda: as pessoas que negociarem, pa-
ra o matt encontraiaoem nosa casa
bom sortimento, seriedade e vantage
jai'ha escoliha, ja no deseonto que da-
OtOS.
0 BARATEIRO
Rua Prinmeiro do Maro n. i "
Agostinho, Santos & C.

PANNOiSBE DAMAS-

lindos, pannos ~dbdta solavrado
0 *v ^ e : .. ,/: ': ;


I.


OMSCIFIor,
;"Rua das. Flores '

Mafhiase d Albuqurque

'a Ns. 23e25


lInge e mpa corn a maror perfeilo toda qualidade de estofo e fazex
s em pesu on emebras, chalpos de feltro an paliha, tra o mofo das f
zendas ; to&o o trababo ,d feito por meio de macBinismo mais aperfeiQoad
at hobje calhecido. "
aa prto oas as r s sex i as.f30 iras
'iuitura a -pr-elo Io~Ai as ter(as e sextls.-Teircis


F




1-
10

'1

I'


SFaz las de gosto e

artigos de alta novida-

Sde, propriosparapasseios


bailes e theatres e assis-

Stir-se aos festejos que se


preparam para a recep-

Sao do distinct -gene

Sral Osorio. Precos sea

competencia. I |

Loa dosArcos,de Fran- I

( cisco Gurgel do Ama-

ral, rua 1:* de Marco n.


te20 A.*



Fazendas de gosto por preos baratissimo
Lindas, batistes e cretones, lisos, corn grande variedade de cores, a 320
rdis o covado.
Superiores -alpacas de cores, corn listras, padrOes modernos, a 400 rdis.
Ditas ditas, muito finals, corn grande profusao de padres, a 500 reis.
Ditas ditas, lisas, corn mmitr'varledade de cores, a 600 o covado.
Superiores pipelines de seda, lisas, de differences cores e bonito tecido,
a 800 rs. covado.
Modernos cortes de linho e seda, enfeitwdos corn nuito gosto, a 105000o
cOrte : assim como outras muitas fazendas de gosto por precos semn compe-
tencia.
Na loja das Columnas, de Antonio Correia de Vasconcellos. rua Primeiro de
Marco n. 13


S ALAS, 1 XROBA EtM-AINACA

0 mais energico elixir depurativo do sangue
Unico approvado e privilegiado pela Junta
,de Hygiene do Rio de Janeiro, e autorisado pelo governor imperial,
per decreto de 18 de dezembro de 1871
DE PROPRIA. INVENCAO E PREPAPRAA-O DE



(Do Piauhly)
Pharmaceutic formado pela Imperial Faculdade de Medlcina do Rio de Ja-
neiro, soclo elteetivo do Instituto Pharnmaceutico da C6rte e correspon,
debate da Sociedade Pkawaaeeutica do Grao-Parxi, e laureado na Exposi
cao Nacional em 1866, pelos seus productos chimltos e pharmaceuticos
eavalleiro da Imperial 0rdem da Rosa, etc.
Este preparado e sere contestacao o melhor de todos os seus similhantes:
ja iao conhecido em todo o imp~rio, principalmonte no Rio de Janeiro, onde 6
sen consumo em 1876, chegou a 24,000 frascos!!! Aquelle que mais provei-
tosamente (o seu salutar effeito principia logo corn as primeiras d6ses) se podera
applicar em todas as molestias que teem sua origem na impuridade do sangue
e principalmente nas molestias syphiliticas, como sejam : gonorrheas,- bobOes,
cancros, bobas, rheumatismo-articular ou muscular, darthros, empingens e ou-


tras molestias da pelle, etc. etc.
Vendr-se uma duzia por 426000
Cada frasco por 4*000
Deposit em Pernamibuco a rua do Cabuga n. 14.

Tambem existe a 'enaa neste deposit os seguintes


preparados do mesmo author
Xarope balsamnico peitoral de flores e bagos de aroeira e
mucilagem de mutamba, para 'tratamento radical das molestias das vias
cespiratorias, takes como: catarrho pulmonar agudo ou chronic, laryngites, bron-
oites, hemoptizes ou escarros de sangue, coqueluche, affecqoes asthmaticas co-
mnecantes, e na convalescenca das pneumonias.
Linimento anti-rheumatico, pars tratamento do rheumatism arti-
cular ou muscular, chronic ou agudo, gottoso ou syphijitico, dor syatica, e
como resolvente-das bobas, exostoses e tumores.
Pomada anti-herpetica ou anti-darthrosa, para tratamento
prorpto de darthros, empingens, noduosidades, escoriagoes syphiliticas, cas-
pas e de todas as moletias da pelle, devidas ao contact oni' impureza do
sangue;
Pilulas anti-periodicas, para cura prompt das febre intermitten-
tes, ou sezoes; constipagoes, febres remittentes, paludosas e ier'niciosas; sAo
laxativas. -
Odontina, especifico vegetal para a cura instantanea das dores de den-
tes, por mais reheldes que sejas. einer provenbarn de caariao do dente, quer
sejam rpiopriamente nervosam, *'
Dao-se prospectss, ...
Taverna IChap~os para ksora


V. d~e-seo uniastaveB
GBraga n. 4: a tratar sa a


Capuin,. rua
ma,. :, ,


"I


Na nova loja do PavAo A rua.Duque
de Caxias, vende-se' ui bonito sorti-
mento da. mais fins e bonitss maripo-
sas do cores para vestidos ; assim como
brancas corn listras assetinadas, que se
vendein por prepos muito em conta, na
rua do Queimado n. 55.


Liquidacao de fazendas
Chitas linas ciaras e escirras a 240 e
280 ris.
Batistes Iinas, lidtfos padtOes
240 re'is.
Alpacas lisasde todas as core.,, para
vestidos, a 360 e 400 ris.
Ditas de seda pura, lisas e corn Uis-
tras.
Lindas mariposas para vestidos 9 360
e 400 rdis o covado.
Vestuarios para meninos a 28000
e 35000.
Meias de cores para meninas.
Brim branco, superior, a 1$500 a
vara.
Cortes de linho bordados para vosti
dos a 126.000.
Cor'te-s dc casemira de cores a 56000.
Casemira preta muito fima a 15500 o
covado.
Caraisas de linho para homemn a 30,
30, 50 e 555000.
Ditas de cretone para home a 30
e 365000.
Cambraia preta, final, a 320 rdis o co-
vado.
Boinbazinas para vestidos.
Cortes de cretone em cartao corn fi-
gurino, para vestidos, a 128000.
Madapolao inglez a 4 e. 5000.'
Dito francez, boa vista a 68000.
Chhp~os de palha de Italia, o que
tern video de mais lido para. senho-
ras e por prepo muito ebmmrodo,
Ddo-se as amostras, na Fragata Aea.
zonas do Duque de Caxias n. 47.,

Setiat da .hina aOm0 ..


j


I


Bartiments daS 4m.fwlsae 00w*e ,m^ia as
camisaq bramaspaa hm 4d oh
nho e de ald, por prgeW mali
lbratos por )aver grai)M 4
tarnbem ditas ie rtmoe de 4 er*e,
fazend do amuito gosto, sWim cBmi
1ne soarimnepto de dowouas, tto do
enho, com de d rao ante 4. agiod
por pregos v Wo haratos, e g rade sot-
timrent -de colarinhos e punkos deli.
Uho, propzis para homna, e emeia
cruas, fraenoeas e inglezas, que se veu.
dem muito baratas, isto na rua do
Queimado n. 55.
LENGOES BE BRAMANTE
a 25400
Na nova loja do Pavao, a rua Duque
de Caxias, vendeim-se lengoes de bra-
mante e do cretonne, sendo de urn si
panno, fazenda muito encorpadaa2$400;
assim com.o cobertas de ganga adamas-
cada, tanto forradas, corn sem forro,
por pre-o muito barato, isto na rua do-
Queimado n. 55.
VESTUARIOS PARA ChIANCAS
de 25000 ate 5#000
Chegou para a nova loja do Pavao, a
rua Duque de Caxias, um elegant sor-
timento dos mais modernos vestuarios
para crianqas, send de fustao e de ii-
nho ricamente enfeitados, que se ven-
dem de 25000 atW 55000, na rua do
Queimado n. 55.
BRUINS DE ANGOLA
corte a 26500
Na loja doPavao, a rua Duque de Ca-
xias n. 55, vende-se cortes de brins de
Angola, verdadeircs, corn muito bons
padres, para calgas a 28500 ; assirn
cornmo calcas feitas dos mesmos a 3f00),
e grande sortimrento de ditas, tanto de
brings corto de meias casemiras, e de
casemiras por precos muito baratos;
assiyi corno de paletc.ts e coletes de
brins c casemiras, por precos muito em
conta, na rua do Queimado n. 55.
Cretones para lencoes
CO.M 11 PALMOS DE LARGURA.
a 18600 a vara
Chegou para a nova loja do P'ivao,
esta nova fazenda franceza, corn 11
palmos de largura, propria para len-
goes, send muito encorpada, e superior
ao bramante, que pela sua immensa lar-
gura, apenas precise de uma vara e
urna quarta para se fazer um lengol-
de um so panno, e vende-se pelo bara-
to prego de 1600i a vara, e 6 grande
pechincha, na rua do Queimado n. 55.
NOVAS POPELINES DE SEDA
a 720 rdis o covado ,
Chegaram para a novaloja do Pavao,
a rua Duque de Caxias, as maisbonitas
popelines de linho corn listras e qua-
dros de seda, send dos pladrOes mais
modernos que tern vindo ao mercado,
e vendern-se pelo barato prego de 72@
rdis o covado, assirn como, ditas de li-
nho corn listras e cquadrinhos, padrOes
inteiramente novos, a 360 e 400 rdis e
covado; isto na rua do Queimado
n. 5D.
CRETONES DE CORES PARA VES-
TIDOS
a 360 reis
Chegou para a nova loja do Pavao, a
rua Duque de Caxias, um grande sorti-
mento dos mais modernos e bonitos
cretones, muito encorpados proprios
para vestidos, que se vendem a 360
rdis o covado;assirn como as mais bo-
nitas percales para vesticos e roupas
de crihmcas, a 360 rdis o covado,- e um
grande sortimento de chitas claras e
escuras. que sevendem de 240 atd 320
rdis o covado, isto na rua do Queimade
n. 5o.
MARIPOSAS BRANCAS E DE CO-
RES


I


I


I


I
















eo owm'imla,
Wone 8 piamdonarcha
r*do ineliz monarca


m~~bie;6 sdd e do
spade de 'Br-aga edo
Uito' imprtate; tetn
Wn o boas hospaxas, urn
Inapinthbspital, clia- ternperado e
saudavel, e sitios muit pitorescos, takes
Sao: a crelHinha de S. JoAo da Ponte
t ,o adroToeNossa Senhora de Guada-
; a, no's arrabaldes dous monumen-
tos notaveis: d convent solar dos fra-
des benedictinos, em Tibies, e o san-
tuariodoSenhor do Monte, monumen-
tos muito dignos de visitar-se, princi-
palmente pelas vistas esplendidas que
Sse goam de um e de outro ponto.
E' pois Braga urma terra que convida
e attrahe, e aqui vein todo oanno gran-
de numero de visitantes nacionaes e es-
trangeiros ; mas por oc ;asiaio das festas
do grande Baptista e do santuario do
Senior do Monte, os romeiros e foras-
teiros sobem a muitos mil. Enchem-se
atd trasbordarern todos os hotels, hos-
ped is, restaurants e casas de dor-
m-rida e inda rnuitos delles dormem ao
relent !
Ha inda em Braga os te mplos se-
guintes:
Aigreja do covento de freiras be-
icedictinas do Salvador, no campo da
Vinha, fundado pelo arcebispo D. frei
Agostinho de Castro, em 1602, e que
hoje tern apenas 3 freiras professes.
A igreja do convent dos Reme-
dies, reedificada no seculo passado.
Era este convent de freiras francis-
canas, e ainda o habitat 12 religiosas.
-A igreja do collegio de S. Paulo
Sursulinas) que foi dos jesuitas, funda-
o em 1500 pelo arcebispo D. frei Bar-
tholomeu dos Martyres, e dotado corn
grandes rendas por elle e pelo cardeal
rel.
Extinctos os jesuitas vieram para alli
as freiras franciscanas de Mongdo e
Valenra, que depois passaram para ou-
tros conventos estabelecen4o-se allli o
collegio das Ursulinas ou Collegio das
Cjtagas, para educagdo de meninas, em
1i85, segundo o institute das Ursuli-
nas de Pereira.
No e'Iilicio fronteiro ao collegio se
ensina gratuitamente instructor prima
ia e muitas prendas ais meninas exter-
ras pobres. Infelizmente, este colle-
gio, qaeuo to relevantes services toern
prestado t religio e a' sociedade, esta
prestes a fechar-se por falta de meios
Tern ainda cinco religiosas e muitas
educandas.
A igreja d urn templo vast : de urma
r6 nave. A torre contigua ao conven-
to, pertencia as muralhas da cidade, e
defendia a-porta de S. Thiago, que
ainda lI se vo, mas tapada.
A igreja do convent de fceiras da
ordemn da Conceigdo, na rua de S..Ge-
raldo, instituido pelo conego Geraldo
Gomes.em 1625. E' o unicc desta or-
dem fundado em Portugal.
A igreja do convent das Therezi-
nhas (carmelitas (lescalcas) n:o largo de
S. Thereza.
Foi sagrada esta igreja no dia 14 de
junho de 1767.
Ha neste convento apenas duas reli-
giosas e algumas educandas.
A igreja do convento de Nossa
Senhora da Penha de Franqa, no cam-
po de Sant'Anna ; a igreja de S. Mar-
cos, que occupa o centre do imponen-
te editicio do hospital de S. Marcos,
fandado em 1b08 polo arcebispo D. Dio-
go de Souza, e por ello dotado corn as
rendas dos tires pequenos hospitals
dos Peregrines, Lazaros e Gafaria, e,
corn os dizimos de duas igrejas. Foi,


porem, este hospital restaurado e am-
pliado, e 6 hoje digno de ver-se.
Poucos haver! no nosso paiz em me-
liores condicoes e tao bern administra-
dos.
Esta situado no campo dos Rome-


FOLHETIM


OS FILHOS DO MONFI
POR
FEBNANDEZ Y GONZALEZ
VOLUME II

(ContinuaQao do n. 26()
SEGUNDA PARTE
0 MARQUEZINHO E A DUQUEZINHA
CAPITULO III
c'. COMO SE VE QUE UMA CR1ANNA. FDE SER
0 DEDO DE DEUS
Quando o emir entrou na humida e
escura sala, uma figure branrca e gentil
4e dirigio para elle e se the Iancou nos
bragos solugando.
Era a duquezita.
Yaye apertou-a docemente contra o
peito, affectando tAo s6mente o cuida-
do natural de um pal n'aquellas cir-
curmstancias, e largou-a beijando-a no
rosto.
Oh que noite! que horrivel noi-
te, minha filha!
Em seguida, afastando-a urn pouco
de si, olthou a fixamente : a duquezita
estava bastante pallida; corn tudo em
seu olhar ainda brilhava a expressAo
da sua tranquilla pureza.
-Eu nao sei aonde estive, meu pai,
d' a joven... lembro-me apenas...
,, boa gene me disse que a noite


S. t.iaro,- h*e matriz
etc., etc.
Diz-se que na"antiga
Lazaro prdgou o Evang
nos 42 de Jesus Cbristo
Thiago, irmiao de S. Jo&
qua por essa occasion
per bispo a S. Pedro di
sando em seguida S. T
6lem, e send Braga a
peninsula teve o prime
isso os seus prelados
sempre e o intitulam
das Hespanhas.


colhimento das
io, no mesmo
ntiga capella de
[desde 17471,
capellinha de S.
elho, pelos an-
, p apostolo S.
lO Evangelista, o
instituira aqui
e Ratis, regres-
Frago a Jerusa-
cidade que na
iro bispo, e per
se intitularam
ainda-primazes


Braga tern dado muita pessoas dis-
tinctas pelas armas, pelas lettras e pe-
las virtudes; takes foram entire outras
as seguintes:
Santa Quiteria e suas oito irmls,
gemeas, virgens e martyrs.
Santa Eufemid, tambem virgemr e
martyr.-S. Torquato, S. Cucufate e
Santa Suzana, todos tres irmaos ;-S.
Silvestre, bispo,-S. Fructuoso, arce-
bispo,-Santa Viatnridee 18 companhei-
ras martyres,-a celebre D. Ignacia Xa-
vier, fallecida em 1617, autora das an-
tiguidades de Braga e outras obras,
versada em philosophia, mathematics,
medicine e cirurpia;-o eminente ju-
risconsulto Gabriel Pereira de Castro-
S. Damazo, papa-o Dr. Manoel Joa-
quin Coelho da Costa Vasconcellos e
Maia, a quem a faMuldade de mathe-
matica de Coimbra conferio gratuita-
mente 9 capello, por ser urn estudante
distinctissimrno-o estadista. e canonista
Luiz Pereira de Castro e o grande ju-
risconsulto (seu pai) Francisco de Cal-
das Pereira-o latinista e hellenista
Diogo de Teive-o medico e philosophy
Francisco Sanches-o grande harmo-
nista Pedro de Magalhaes-o primeiro
bispo de Leiria D. frei Braz de Barros
-o celebre historiador Paulo Osprio,
vardo respeitado por Santo Agostinho e
S. Jeronymo-o grande canonista An-
tonio Francisco Alcagova-o distincto
desembargador do pago e jurisconsul-
to notavel Francisco Bahia Teixeira-e
muitos escriptores classics, entire os
quaes : frei Mauricio da Cruz, D. ab-
bade geral benedictino. autor do Es-
pelho de Novicos o conego Ayres da
Costa, autor do rarissimo Ceremonial
da Missa, em Gothico; Bernardo da
Fonceca Saraiva, excellent poeta lati-
uista ; D. frei Thomaz do Soccorro, ge-
ral benedictino, autor das iraras Consti-
tueoes Benedictinas e da Regra de S.
Bento; o argonauta Alvaro Velho ; o
bern conhecido Francisco de SA de Mi-
randa.
Pela sua posicao hierarchica foram
sempre muito considerados os arcebis-
pos de Braga, mas alguns se distingui-
ram pelas suas virtudes e qualidades
pessoaes, como foram entire outros
muitos D. Diogo de Souza, o mais be-
nemerito da cidade de Braga.
A elle se devem as obras mais sump-
tuosas da cathedral e outras fundac(es
religiosas, e fez na cidade importantes
mnelhoramentos. Abrio novas pragas e
ruas, introduzio muita agua dentro (los
muros, reconstruio varias fontes e fez
outras de novo, accrescentou e melho-
rou as obras de defeza da cidade, le-
vantou novas portas, reunio ordenada-
mente em unma praga muitascolumrnas
miliares, dispersas e desprezadas, e fez
outras muitas obras de grande utilida-
de public.
Ate o anne de 1505, data lem que D.
Diogo de Souza foi feito arebispo de
Braga, a cidade quasi se circumscrevia
ao quo hoje chamam as Travessas,
quo e a parte comprehendida entire a
Se e a igreja de S. Thiago. Foi du-
rante os 27 annos do governor deste be-

que me havia preparado paraacompa-
nhar suas magestades.
Em quanto D. Esperanca fallava,
Yaye examinava corn o meior euidado
tudo quanto o rodeava : os doas es-
posOs, como dominados pela presenca
de trio nobres personagens eu sua casa,
estavam na mais humilde posiciao e
guardando o mais respeitoso silencio
a porta do aposento, de onde nao ti-


nham ousadopassar: urma crianca, que
teria cinco annos, estava junto de uma
mesa e olhava a'ternadamente para umn
cofre entre-aberto e para seus pals;
n'ima occasiio em que estes estavam
mais distrahidos olhando para Yaye e
para sua filha, a crianga abrio silen-
ciosamente o oofre, e tirou de dentro
d'elle uma moeda de ouro. Yaye, le-
vantando-se corn .razid'ez, agarrou a
mdo da crianca, e tirando-lhe um do-
brao de dezoito, disse, mostrando-o
ao dono da casa :
Vosso filho vos rouba, meu amni-
go, 6 precise castiga-lo-: hoje vos rou-
ba v6s, amranha o fara aoutrem.
E abrio mais o cofre para Ihe deitar
a'moeda. Dentro d'elle havia talvez
uma duzia de dobrses.
Que boas economies, disse o du-
que, apontando inflexivel para aquelle
ouro.
0 honmen tornou-se pallido e apenas
balbuciou algumas palavras; a mu-
Iher, ainda que alguma cousa alterada,
respondeu logo a Yaye:
-.Ah I men senhor! os pobres,
comdni6s, nio podem juatar tanto di-
nheiro ; case devemos A caridade d'es-
ta senhora.,
-Fizestes 'bem, minha filha, disse
l ;dvqmmos premiar corn genorosi-
I.e aquetes que Aobem nos seo-
!ti oPwe rgo deacabar de


ja da Miserioirdis. d pedra,
coberto deesu eeselcansa so-
bre quat ro, s lit*rn cem a caixa
pelos quats io asI sda Vir-
gem, dos apostolos e d-. s santos,
mettidos en nichos co*4 rimorosos
lavores, e sobre a tamp.i4 deitada a
estatua do prelado em I SU pontifi-
caide, senho bastante c |to.
FaliOeceu em 1532, conl do 72 an-
nos deidade. ..
SForam tambem prelado* disti
simos D. frei Bartholomeud os
res, D. frei Caetano Bradao e ||.!
muites, pom os quaes contrastaLo-a
bispo D. Sebastiaode Mattos Noronha,
de Ar.roamar, da familiar dos condes
desta villa, duas legoas ao nascente de
Lamego.:
Foi elle o autor|Bprincipal director
de urma conspiraao contra a vida de
D. Jobo IV para entregar de novo Por-
tugal aos leapanhoes, havendo-o el-
rei coberto de honas e favo-re foito
president do pa0o !!...
0 rei devia ser apunbalado no dia 5
de agosto de 1641, e a rainha e os fi-
Ihos- presos.
Descoberto o piano (ainda hoje se
ndo sabo bern como), disfarQou o rei
tado atd ao proprio dia, e s6 entao
mandou prender 49 dos principles con-
'urados, principiando pelo ingrato arce-
bispo e pelo inquisirdor geral, os quaes
foram condemnados prisAo perpetual,
o secretario do arcebispo e mAis 4
traidores quo foram enforcados, e o
duque de Carhinha, o Marquez de Villa
Real, o conde de Almamar e D:'Agos-
tinho Manoel, que form degolados.
0 arcebispo faUleceu na prisao.
Tern Braga sete pragas ou campos
principles que sao : campo da Vinha,
de Sant'Ajnna-hoje um lindo passeio
e jardim publico-Hortas, S. Thiago,
Remedies, Touros e Senhora Branca.
No campo de Sant'Anna ainda se
veem os restos do antigo castello, man-
dado fazer por D. Dintz, no principio
do seculo XIV, e reedificado por D.
Fernando em 1375. Tern este campo
em uma das extremidades um bell
chafariz, e na outra uma elegant co-
lumna corinthia, eicimada por um glo-
bo sustentando cruz archiepiscopal.
No campo das Hortas, A entrada da,
rua Nova do Souza, esta um elegant
arco triumphal corn muitos ornatbs,
coroando-o a estatua da cidade de Bra-
ga; e neste mesmo campo se. ergue o
palacete da nobre familiw Cun'ha Reis,
o mais bell edificio particular da 'ci-
dade.
A montante desta praca esta o passeio
dbs Carvalheiras, muito drgno de visi-
tar-se, pois nelle se veem nove colum-
nas respeitaveis corn inscrip Cessromna-
nas. 1oram marcos miliares das vias
militares do povd-i'ei. Apez;r~de se&
rem apenas novel, nio temos ein Por-
tugal, neste genero collecAo da tanto
merecimento.
Junto ao campo de Sant'Anna esta o
theatre de S, G&eraldo, o melhor do
paiz, depois dos de Lisboa e Porto.
Foi fundado por uma empreza em 1857,
e a sua architecture e singela, mas no-
bre e elegante.


LITTERATURA


OS


FUNERAES


DE ATAHUALPA


InspiraCio de umn quadro
I
Hespanha! curva a tronte envilecida
ante aquelle cadaver mudo, e frio,
onde estampou do soffrimento o cunhO
indelevel. fatal a teus destinos!
Ali sobre o atafide a grave histlria
corn sangue escreve a mais horrenda pagina
dessa chronic vil de teus sequazes.
Olha-contempla corn que infamias torpes
nas plagas de Colombo flrma um feudo
vil Pjizarro, e o campanheiro Almagro!

A pobre joven leu nos olhos de sea
pai tudo quanto Ihe ia n'alma ; pordm
nao se alterou nerm tremeu apezar de
ter visf algu ma cause de horrivel.
0 motive d'esta presenga de espirito
consistia em que, por um dresses irnm-
pulsos incomprehensiveis da mulher,
ella havia aceitado o sen destiny ao en-
trar corn D. JoAo n' guella casa.
Entretanto a dona'[a casa ,qe havia
permanecido A porta da rusr a6 D. Es-
peranga entrar na liteira e d'esta partir
acompanhada de Yaye e seu criado,
disse, voltando-se para sea marido :
Pedro, temos ouro ,pordm e ne-
cessario ir goza-lo para mtuito ionge!
Este duque parece-me urnm bomei ter-
rivet e... adivinhou tudo... estou certa
d'isso.
Tu quo tens a caulpa, Francisca,
responded o marido corn tristeza... eq
nao queria... por6m tu tanto teompe-
nhaste... a culpa e tua.., ease' ouro
mnalditq cahirat sobre as nossas cabecas
e a do nosso filho.
.. a

Logo depois de Yaye hayer "entrado
em sua casa. e deixado D. EsperaR.a
nos seus aposentos, uma aya entregou-
the urma carta cuidadosamente fecha-.
N'esta carta liam-se apenas estaspas-
lavras
c Senhor : o principe passou a nwite
f6ra do alcapar ;-s comiediante Cisneros
acompanhou-o con'o sempre. 'Graas
aos boas servings do 'mordonmo do prin-
cipe Garci-Alvares Osorio, el-rei nada
soube.' Porrem eu estou lerta e 81
tudo6 Sonbor: vossw.hunmilde escra-
vQ, Aliathar. "'"
-0 priOipe das Asturias Du


IU'


De Huyina Capac o mrto fio
descanga de soiftrer sobre o aide;
acoe Ios brandies, tno os grades
rezam piedosos os sJ 0doi_-0iwmos;
0 Pizarro cruel, Valvdoe4o lade,
no fundo Almagro, e a soladesca infrene
de p6 Angindo da piedade o gesto!
Singello altar, e no erguido leriho
melancholica image d4~eus unico,
muda, sentida, perdoand6 -s crimes
dos deavairados flMhos; em aspires
-do incenso o fumo a perfumar-lhe a front.
E 0 olhar da bistoria frio, inabalavel
A contemplar a scena funeraria I
De multidao afflicta roucos gritos
intorrompem o cantico dos grades!.
ttteece Pizarro... assomna um vulto
submhc de agomna, e desespero
Pallidabella, semelhante em marmor
a estalai da dor junto i miseria ;
gesto de archanjo, olhar de soberana,
a front altiva, e desvairado o pass;
-ella-a esposa de Atahualpa, fire,
ao cruel assassino pede o esposo!
Seguem-lhoe os passes as irmans do morto,
e as companheiras do perdido thalamo.
S- Soe junto de teu Deus, teno piedade
de lagrimas afflictas, se inda sentes
da humanidade as vozes dentro d'alma ;
dae-me do esposo os pranteados rests,
qiuero A face do sol e dos vassallos
immolar-me ; corn elle, quero e devo
IA na etherea mansAo buscar asylo.
Nao te commoves? no' vs *tu corn ellas
prostrar-me As tuas plan tas ?-nao escutas
os gemidos pungentes de meq peito?...
MNo 16s a d6r que me estortega n'alma
todas as fibras? .. nao escutas?... ouive
-dae-me O cadaver do infeliz monarcha,
6 teu o reino, e teu vassallo o po.-o.
A um signal de Pizarro a soldadesca
infrene, trava das afflictas daenas
para expulsal-as do sagrado temple.
Gritos, germidos, lagrimas, suspiros
nada os commove!l-Do Valverde o ges t:
hypocrita e fallaz, mais os anima!
((-Miseravel infame! -* a voz altiva
da rainha exclamnando, contra o s6lo
o corpo arroja se extorcendo em does.
E o olhar da historic, frib, inabalavel
a contemplar a scena funeraria!
Ill
Nas garras do tempo veSoz, sequioso,
os annos passaram !
e ap6s largos annos os seculos de ferro
immrnoveis ficaram!
As racas vencidas no s6lo da patria
captives morreram!
E os -mil vencedores corn sangrue de martyres
cidades ergueram!
As scenas de outr'ora, do temple, dos Incas,
ninguem relembrou;
mas quern no present memora o passade
taes scenas guardou!
Um dia A Pintura mostrou nos seus livros
o a scena passada ;
e airman da poesia nas azas do genio,
sentio-se librada!
De um fllho queridlo da patria dos Incas
a front inspirou;
e as scenas de outr'ora em tela espacosa
seu dedo tracou !
IV
Maglca inspiraG'ao do genio d'arte,
tu como'6s grande ?--do passado as scenas
revives immortal !-Eis sobte a lela
aquelles vultos que ha trezentos annos
a historic os contemplou, no sacro temple
em face do altar, cuspindo injuries
a religiao sublime do Deus unico !
Aquelle corpo livido
do Principle vencido,
mudo, frio, estendido
atado inda aos grilhues !
Aquelle penaco funebre
no ar se baloucando,
e triste o-illuminando,
os funebres brandOes'


Aquella front impavida
e o gasto soberano,
d'aquelle deshumano
Pizarro-o vencedor.
Aquelle vii finatico
Valverde-o rev 3rente.
fingido penitente
das chagas do Senhor.
Os cinco grades pAvidos
ouvindo curiosos
os rogos lacrimosos


do de
porta


quarto que se Ihe 'apresento


--Uio immediatamente A casa do
conediante Cisneros, e digam-lhe que
precise fallar-lhe sem perda de tempo.
CAPITULO IV
A FORCMA DA MULHER
Yaye pouco tempo esteve s6.
SAbrio-se muito de vagar uma porta
de servi;o, e sem fazer ruido algum,
pois os tapetes abafavam o de seus pas-
sos, D. Esperanga, completamsnte ves-
tida de-preto, entrou na sala efoi to-
mar assnto em uma cadeira junto de
seu pal.
Este nio a tinha visto entrar, entre-
gue como estava.a soeus profundos pen-
samentos; a duquezita depois deo
contemplar durante alguns segundos,
disse-lhe :
Pai : a fatalidade persegue-nos.
0 duque voltou-se, olhou fixamente
para sua tfilha, e disse-lhe em tom
sombrio :
Vens vestida de luto, Amina fi-
zeste be -I,
Vst ho preparada para tudo, pai,
responded Amino, a quern continuare-
mos dando este nome,
E' entAo verdade ?
Eu nao sei mentir.
E quem foi... exclamou Yaye corn
voz tremnula, eeolou-se.
Escuta-me pai, e depois mata e
tua fili: sabe porm antes d'isso que
se ell esqueceuO por um moment o
que te devia e o quedevia a si propria,
foi arrastada pel a fataidade.
Esta va espto.! exclamou tYaye
com doloroso sarcasmo. -


E a image melancolica
do Deus crucificado,
no leah. debrua.e
em sacrosanto altar.
E essa scena horrida
a humrnanidade ex'cravel.
fire, e inabalavol '
a historic a cohteniplar.


Eis a scena immortal dos idos tempos,
revivida as olhares dos presentes.
E a m&W do mestre que a tiraou na tWla,
bemdita dos coevos!
Moria ao artiste parabens A terra
que deu-lhe o bergo, e que lhe colhe os louros.
Mais um tropheo A escola americana,
aos p6steros um nome!
FELIX FERREIRA.
Agosto 1867.
Thiers Julgado por Lamartine
AlIguns mezes ,antes da revolugdo de
1830 o-men amigo Augusto Bernard,
que voltava das Antilhas rico de dinhei-
ro e de dignidades, disse-me um dia:
( --Desejava ver juntos os homes
que mais tenho amado e que me ins-
piramn mais fundadas esperancas, tu e
Thiers. Ell e escreve no Nacional e
tu defemdes os Bourbons ; mas nao to-
miaremios atoalha por urna bandeira e
a political ficara debaixo da mesa. Nio
quero approximar duas opinioes, mas
sirm duas naturezas. )
Eu sympathisava corn Mr. Thiers,
porque tambem temos 3sympathias no
campo inimigo.
Aceitei.
Jantamos os tres em jim gabinete
particular do restaurant VWry, do Pa-
lais-Royal. Dei de cara corn um ho-
mem baixo, contornado energicamente
pela natureza, robusto, aprumado como
se estivesse sempre preparado para a
acgdo, corn a cabega perfeitamente
equilibrada no pescogo, corn a fron-
te exabundante de diversas aptidoes,
olhar doce, bocca tirme, sorriso finmo e
corn a mao curta, mas rnuite estendida,
muito aberta como a daquelles que,
segundo a express.ao pleblda, teem o
coracao nas maos.
0 vulgo teria definido esta physiono-
mia o typo da feialdade; eu nem um
moment sequer me enganei.
Era a belleza intellectual triumphan-
te das feig6es e obrigando um corpo re-
belde a exprimr o esplendorldo espi-
rito.
Esse espirito, agil e robusto coma o
corpo, dominava perpendicularmente
todas- as faces.
Talvez que, como home do meio-
dia que era, o sentiment Ihe irrompes-
se um tanto impetuosamente das for-
9as.
A modestia, virtude do norte, 6 fruc-
to raro na educagio.
Fallava em primeiro lugar, era dos
ultimos a fallar e desprezava a replica;
discursava, porem corn tal audacia, jus-
teza e fecundidade de ideas que Ihe
desculpavam a volubilidade dos labios.
Via-se que cedo se acostumara a ser
ouvido pelos seus condiscipulos.
Esta palavra, perfeitamente familiar,
era apropriada a tudo, sem pretengdo
nerm rethorica.
Via-se nella o espirito e o coracao.
Debalde exclairamos do passatempo
a political que entrou cornm o ar pela ja-
nella aberta.
Elle julgou sem odio, mas corn seve-
ridade, s6mente temperada par uma
delicadeza para commigo, a situacao de
Carlos X e a do duque de Orleans, cu-
jas janellas me mostrava atravdz do
jardim.
Notava-se que, sacudindo o velho
bronco, tinha ja uma monarchia dynas-
tica de reserva naquelle palacio das re-
volu95es.
Parecia evocal-a Corn o gesto, na cer-
teza artecipada de a governor, mas som
prover que contribuiria igualmente pare
a perder!
Confess que previ igualmente uma
e outra cousa. Havia bastante polvora
naquelle cerebro para fazer ir dez go-


vernos pelo ir.

Yaye olhou admirado para sua filha.
A joven continuous sustentando corn
seu transparent olhar o olhar samJrio
de seu pai.
A lenda que nos contour a escrava
6 esta, disse ella por tim:
c. Existe no centre da Arabia, um
jardim maravilhoso, onde tudo 6 eter
no, joven e vigoso. Este jardim, cria-
do por Deus para recreio de seus es-
colhidos, e o jardim de Hiram. Muitas
pessoas o teem viato por differentes
vezes; por6mn, ainda ninguem sabe em
que sitio do desert elle estA situado.
Algumas manhas, antes do sol appare
cer no horisonte, a caravanas que atra-
vessam os 'ardentes areas, vista*
ao long, atravdz de uma diaphana nq-
vem cOr de rosa, uma cidade, cujos
minaretes de ouro brilham de uma
maneira deslumbrante ; aquellacidade
e rodeada 4,de bosqis verdes como a
esmeralda, e dos quaes o suave mur-
murio, ao serem agitadds petlo vento,
se ouve ao lnge tenue, perdido; po-
rem melodioso comrno a musica mais
harmonia. Os- primeiros dos nossos
avos quo viram aquelle prodigio, jul-
gando que ojadim fosse algumaci-
dade desconhecida, habituada por pes-
soas ricas e poderosas, dirigiam ,ara
ella seus passes; pordrn todas As ye-
zes queisso faziam, awcidade caminha-
va tambeio diarnte delles como uma
'nuvem e dosaparectasempre, qua do
os primeiros raiis do sot ardent n-&r-
dejqvam sobre os areas. Soube-.se
depois, quo o jardim so6 se deixava ver,
par patentear aos homes as dilicias
do parai onde, deopois do suain morte
eveiti'viv4rt, osJ ustos um. diae em fim.i


foi o
virtue


simplesmente pela rew d
seu, espirito.
Sahi mais quo nutea ritf i0,
perda da RestauraCiA; pI i,0
videncia Ihe tinha-
de talforga!ma-so --
po encantado de ter
trado um inimigo di
do, um espirito inthpj ,
uma legito de hbmens M... de
partido.
Nem um momento 4Auvidei
da sua fortune; ha homes, ue sp ro'-
phetisam a 'primeira vista : eaeevidencia
da superioridade.
Nunca ella me appe te em carac-
teres mais legiveis e ,amente, em
feicoes mais seductoet, porque o ani-
mo, a franqueza de espirito sio para
mim a prirneira das seducc5es.
Tudo ruio por terra ; e, quando al-
guns -nezes depoiswoitei a Paris, en-
contrei Mr. Thiers agjtando.se no meio
das ruinas e das reconstrucc9es.
Escalava a tribune; desesperarm
delle as primeiras tetivais. A nati-
r'za nao Ihe dera voz, mras urna vonta-
de que subjugava a natureza.
Era precise ser orador, e todos vi-
ram como elle o foi.

Que desmentido mais brilhante aos
diflamadores da nossa 6poca, que nao e
a tribune desses trista annos!
A' parte a vaidade do tempo e da na-
cao, viram ahi na Europa, encontraram
na antiguidaide tribuuos como os que
perpassaram em tCo. curto espago de
tempo e lugar?
Viram porventura alguma vez civis-
mo, como na eloquencia de Laind ? a
alta polemica, cornmo na eloquencia de
Serres? o patriotism, como na elo;
quencia do general Foy ? a coragem,
como na eloquencia de Casimiro Pe-
rier? os oraculos, como na eloquencia
de Royer-Callard ? a vontade, como na
eloquencia de Guisot? a explosio, como
na eloquencia de Dupin ? a universili-
dade, como na eloquencia de Barot ? a
sciencia como na eloqnencia de Passy ?
a dialectica, como na eloquencia do Du-
faure? o talent, como na eloquencia
de Julio Favre ? a revolu9ao como na
eloquencia de Miguel de Bourges ? a
colera civica ou a invectiva sagrada.
como na eloquencia de Montalambert'.
a poesia cobrindo a prosa corn os mag-
nificos farrapos da purpura, corno na
palavra inspirada de Victor Hogo ? a
abundancia, como na eloquencia de
Sauzet? a magnanimidade, como na
eloquencia de Tracy, o Wilberforce da
Franca ? o sublime e o pathetic, como
na eloquencia de Berryer? e o prodi-
gio, como na eloquencia de Thiers'? !...
0 prodigio, sim, porque elle creara
tudo isso, serm voz e sern gesto, a for-
ga do talent, simplesmente.
Minudenciava, durante horas inteiras
e nunca fastidiosas, o pensamento, o
born senso, o sophisma, interessando
sernpre o auditono.
Nao feria a grande golpes; mas as
suas paucadas pequeninas' desorgaai-
savam ministerios, separayam maiorias,
derrubavam thrones.
Nao tinha os grandes gestos da alm,
de Mirabeau, mas a sua forca divi-
dida.
Da hacha d'armas de Mirabeau na
tribune fizera frechas, despedindo-as
contra as assemblies: esta levara es-
cripto--raciocinio; aquella-sarcasmo;
aquella outra-perdao; esta outra-pai-
xEao !
Era um turbilhio ; nada Ihe esca-


pave.
Eu que combatia~o politico, niao po-
dia deixar de admirar este supremo ar-
tista

Alphonse de Lawmartine.
I I I III II I I I


antes de acabar sua peregrinag:o sobre
a terra, gozasse as delicias do paraiz,
inspirava-lhe o desejo ou necessi4ade
do ir a uma cidade distante; etjo ca-
minho fosse pelo desert. *O varao es-
colhido por Deus para ver o jardim
do Hiram, ao achar-se no 4eserto, can.
sado, sequioso, e corn os p6s abaza-
dos, apressava-se para chegar a um
oasis proximo, e uma vez alli entrado,
inspirava-lhe Deus um somno. prgan-
do, do qual despertava pouco de-Iis ao
som de uma music superolr em bar| -
monia a quantas podem es homnw'
ouvir. 0 just achava-se u'am jardim
deleitoso: o solo, coberto de delicada
relva, matizada de flores de vivissifmas
cores, oxcedia em belleza a rm.is pre-
ciada soda da India ; aquelas fibresi-
nhas, da mais suave fragcrancia, forma-
vamn corn seus matizes avreosadmirc.
veis e por toda a parte se via escripto
corn flores o none de Deus, sius -
elogios, e os eternos versos do Ii-
vro da santa lei; o ceo er diaphauo
e no meio d'elle, inundando-o do-e-
lendores que na o offendiam Q '
hrilhava unm sol cemrn vez
o mais resplandecente .qru
desert ; as folhas das ar
arbustos e das hlores,
raldas, de topasios, de
bunculos, e de quantanm p
Deus creou corn a sua
rogatos e os tagos
diamantes e por ontre 1
fagraate frescura dos


" ij




V

k.


/









I


_-tl--l^




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2F8L22V0_LU0B2O INGEST_TIME 2014-05-22T21:55:19Z PACKAGE AA00011611_16064
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES