Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15937


This item is only available as the following downloads:


Full Text


































SAviso

A' quem interessar

possa, avisamos que

os numerous avulsos

do Diario 4de Per-

nambuco de qualm

quer dia, vende-se a

I 100 r6is cada um, tan

to no nosso escripto-

rio, como nos pontos

ja conhecidos.



TELEGRAMHAS



sarigp rAiicuLLA :0l =1ABI

RIO DE JANEIRO, 12 (!e janeiro, As
10 horas e 10 minutes da manha. (Roce-
bido as 3 horas e 40 minutes da tarde, pela
liuha terrestre.)

Foi eleito em 2.o escrutinlo pelo
10., district de Minas Geracs. o Dr.
Joaio Nogueira Penido (L); mas ac-
-usa-se a eleicao de nuallidade e baou-
ve protest.
No 1.0 district da provincial do
Espirito Sauto tiveram o memo tu-
mero de votos ambos os candidates
mas. na fornia da lei esta eleito, o
maisw velho, que o Dr. Leopoldo
Angusto Deoclecianmo de hMello e Cu-
n h a (L).
Foi nomeado 1.0 tabellifio de no-
tas de Petrolina, em Pernambuco,
Raymundo Braga.


h (Especial para o Diario)

WASHINGTON, 10 de janeiro.

A Camara do Representantes co-
meeoni hojea discumssA o dos motivos
que provoearam a participacao dos
Estados-Unidos na conferencia In-
ternacional de Berlin.

LONDRES, 11 de janeiro.

0 Japao estA mandandO tropas
para a CorCea, paiz vasallo da Chi-
Ila.

PARIS, 11 do janeiro.

Mr. Patenotreo ministro plenipo-
tenciario, e o encarregado de nego-
dios de Franca junto ao Celeste Im-
perio,'acabam do deixar o tcrritorio
4-einez.

Agencia Havas, filial em Perqambuco,
.2 de janoiro do 1885.



INSTRUCCIO POPULAR


PHOTOGRAPHIA
(Extrahida)



Operaeies e processor plhotogra-
Sphilcom
I CAPITULO II
SCLIChlE OU PROVA NEGATIVE
(Continuago)
S' Este liquid dove demorar-se sobre a chapa bern
horizontal, e depois deita-se repentinamente f6ra,
emborcando a ehapa ; substitue-se por outra por-
-i <2o de liquid, e outra, atW que a imagem esteja
S hem revelada, o que se conhece olhando-a per
transparencia.
| Se a exposicbo nao foi sufficient, os broncos ap-
S paecem logo e destacam-se como nodoas do tints,
emquanto a camada eollodionada continue opalino
.b> BOs negros e nas sombras.
SSe, a imagem apparece fraca e indecisa, 6 per-
S- que a exposibio foi demorada demais.
'-: Se os claros estao livres de manchas, se as ne-
grosI apparecem fortemente e variam segundo a inm-
tensidade das pombras, appArecendo a imagem com
muita mitidtiez, foi entao suffiteintc a exposicio.
Ainda auiim,--, pore6m, necessario reforeur a
iLvAj-s pots, muito abundantemente a chapsa
S~, ~e ipapndo a torneira coi o crivo de
eibr-u corn urma nova solubo revela-
a ferro, a que se jatam 8 0/.
4w 'lNeo do prata, ou stie corn agua, _wdo py-
Sem disaologo no alcohol, e acido aeetico,
li| d atamente a lavar em muta&agua
** .. j- npir fear desembaravda de todos os re-


e ahi so conserva atW desapparece a eamada ama.
rella do iodeto, porque o hypo-sulphito dissolve o
iodeto de prata; em seguida lava-se novamente
corn muita agua.
Ainda assim, o clichd necessity de ser muitas
vezes novamente reforrado, cornm ua dissolugio
de 20 grammas de bi-chloreto de mercurio em
acido chlorydrico, addicionada de 1 litro de agua.
Assim esta finalmente obtido o clicM ou o nega-
tivo ; e pade-se sahir do quarto alaranjado, porque
ji a luz nao tern sobre elle ac* o alguma. E', po-
r6m, necessario dar mais consistencia A tenue pel-
licula do collodion, que se poderia facilmente des-
pregar; e para isto, emquanto ainda esta humida
a chapa, deita-so por sobre ella um liquid xaro-
poso, formado de uma dissolucao de gomma-ara-
bica na proporgao do 10 o/.
Depois de secca, estA a chapa prompt para po-
der servir a tirar os positives, porque aquella 6
negative ; e 6 assim ehamada porque a imagem 6
representada corn as tintas invertidas,-isto 6, as
sombras dos objects silo representadas por claros,
e estps estAo na image mais ou menos esouros
conforme a sua major ou menor intensidade.
E acabaremos este capitulo indicando os carac-
teres que permittem avaliar o valor do clichd.
Para que um cliche esteja nas melhores condi-
coes, para que seja capaz de dar urma boa prova
sobre papel, c necessario que as negros do modelo,
as roupas, as pregas, etc. appaream corn grande
transparencia,-apparecendo os claros, pelo con-
trario, como verdadeiras manchas negras ou opa-
cas.
Olhando-o por transparencia, dove ver-se urma
graduaglo suave entire as meias tintas, nao de-
vendo apparecer estrias, pontinhos, ou manchas,-
pois que, nio sendo assimi, 6 necessario rejeitar
logo a chapa e comegar a operacao toda, porque
os defeitos appareceriam todos no papel muito
mais augmentados.
A experiencia 6, por6m, o melhor de todos os
mestres, paira bem poder conhecer e apreciar o
valor e exactidao de uma prova negative.
tContinua).



PARTE OFFICIAL
Governo da Provinela
EXPEDIENTE DO D1A 24DE DEZEMBRO DE 1881
Officios :
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.-
Comnmunico a V. S. quo o promoter public da co-
marca de Palmares, bacharel Ignacio Americo de
Miranda, reassumio o respective exercicio em 22
do corrente minez, renunciando part do prazo da
licen~a corn quo estava parsa tratar de sua saude.
Ao mesmo.-Recommendo a V. S. que man-
de pagar, por conta dos credits abertos por esta
Presidencia a vwrba-Soccorros publicos-do ac-
tual exercicio, a gratificagio extraordinaria arbi-
trada por aviso do Ministerio do Imperio de 19 de
novembro ultimo, n. 4,760, ao Dr. inspector da
Sadde do Porto, a contar do 1 de julho ultimo,
providenciando para que seja incluida a mesma
gratificacao no credit da lei n. 3,228 de 3 de se-
tembro ultimo, conforme determine o citado avi-
so.-Communicou be ao Dr. inspector da Sadde do
Porto.
Ao mesmo.-E-m adtltamanto a ordcm dlo,-
ta Presidencia de 15 do corrente, recommend a
V. S. que por conta da verba-Soccorros publicos
-mande entregar pela collectoria ao Dr. juiz de
direito da comarca do Iguarassu a quanta de
42940 para completar u pagamento das despezas
feitas corn o tratamento de indigentes accommet-
tides da variola em Itapissuma e villa de Itama-
raca.
Remetto por copia a V. S. o officio do mesmo
juiz de 10 deste mez relative a takes despezas.
Ao mesmo.-De posse da informa4ao presta-
da por V. S., em officio de 13 do corrente, sob n
780, acerca do que requereu Manoel Jos6 Martins
das Neves, 1 official da reparticao dos Correios,
dec'aro-lhe que o disposto no art. 2 do decreto n.
247 de 15 de novembro de 1q42 s6 tern applicacao
ao dito empregado na pate relative ao tempo de
licena, que podem c nceder as Presidencis, por-
quanto o prazo de um anno, depois do qual podem
os funecionarioa publicos obter nova licenga, nao
tern mais razto de ser para os empregados do Mi-
nisterio da Agricultura, Commercio e Obras Pu-
blicas, 4 vista do que estA resolvido no art. 40 do
decreto n. 4,484, de 7 de mar@o de 1870, polo que,
tendo o empreogado de que so trata, depois de li-
cenciado por tries mezes, voltado ao exercicio de
sunas funccoes a 14 de abril, como consta de sua
dita informacao, e havendo n'ellas permanecido
por tempo superior ao da licenca, cabe-lhe o ven-
cimento marcado na portaria de 10 de outubro ul-
timo, isto 6 o que est6r estabelecido no art. 2
1 do dito decreto, combinado corn o art. 3.
Ao Dr. juiz de direito do 3 district crimi-
nal. Em additamento ao officio de 13 do corronte,
transmitto a V. S. todos os papeis quo devem ins-
truir o recurso de graca do sentenciado Fertanato
Goncalves Ribeiro, airin de prestar acerca do mes-
ma sentenciado a informacao de que trata o aviso
circular do Ministerio da Justica n. 287, de 28 de
junho de 1865.
-Ao Dr. juiz de direito presidente da junta
revisora do alistamento military da comarca do Pal.


mares.-Com a inclusa c6pia do officio do Dr.
chefe de policia de hontein datado, sob n. 1,326,
respond ao de Vmne. de 18 do corrente, em que
participa hayer encerrado os trabalhos da junta
revisora de alistamento military dessa enmarca at-
tentos os motives que exp5e.
Ao commandant do Corpo de Policia.-Au-
toriso Vmc. a conceder baixa do scrvico por inca-
pacidade physical, ao soldado do corpo sob seu
commando Aureliano Benjamin Pereira de Car
valliho, depois que indemnisar a fazenda provincial
do que Iho estiver a dover.
Assim flea respondido o officio n. 1,151 de 18 do
corrente mez.
Portarias :
0 Sr. gerente da Companhia Pernambuca-
na minande dar passage A r6 atM6 Araeaju, no va-
por que segue parsa o sul a 27 do corrente, a Joa-
quim Carneiro de Lacerda, por contsa das gratui
tas a que o governor tern caireito.
0 Sr. gerente da Companhia Pcrnambucana
made dar passage a re de Aracaj* at6 ao Re-
cite, por conta das gratuitas a que o governor tern
dircito, no vapor Jacuhipe, ao bacharcl GOdnalo
Paes de Azevedo Faro e sua senhora, e a proas a
um criado.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
Oflcio:


A' companhia Braoileira de Navegagio a
Vapor.-De ordem do Exm. Sr. president da pro-
5.ncia accuse o recebimento do officio em que V.
Exc. communica a chegada do vapor Ceard dos
ports do norte, hoje as 6 horas da manha, come


A' Thesouraria da Fazenwla.-Declaro a V.
S. para os fins couvenientes e em resposta sao seu
officio n. 855, de 22 do eorrente, que n'esta data
autoriso o director do Arsenal de Guerra a man-
dar satisfazer o pedido que fez o primeiro eirur-
gilo da enfermaria military de um livro destinado
ao receituario da mesma enfermaria.
A mosma.-Remetto a V. S. a relaoao de 9
escravos libertados no termo de Serinhaem por
contsa da 5a quota do fando do omancipagao, afimrn
de que so sirra de aWOdar pagar aos interassados
os valores devidos.-Communicou se ao juiz mu-
nicipal.
A mesma. Declaro a V. S. que eosta presi-
dencia, autorisada polo governor imperial a empre-
gar as medidas que fossem neeessarias, prevenii-
vas do apparecimento do cholera morbus nestsa
provincia, resoiveu para saneamento da cidade
mandar pIr urma carrosa e dous trabalhadores a
disposigio da Camara Municipal do Recife. Por
isso a despeza de 150,720, de que trata V. S. em
sen officio, a que respond, n. 852, de 20 do corren-
te, dever.i ser paga por conta dos credits que
tern sido abertos, para occorrer a services relati-
vos ao melhoramento do estado samtario do irm-
perio.
A mesma. -Devolvendo as dezesete propos-
tas enviadas corn officio n. 818, de 18 do corrente,
recebido parsa o fornecimento de generous alimen-
ticios e outros artigos necessarios ao presidio de
Fernando de Noronha, recommend a V. S. que
fas.a lavrar os respectivos terms do contrato corn
os negociantes cujas propostas foram preferidas
de accord corn o que costa do predito officio,
soendo que os contratos deverio durar de janeiro a
junho vindouro.
A mesma.-Communico a V. S. que no dia
11 do corrente, o2o supplente do juiz municipal do
termo da Gloria do Goiti, Jos6 Vieira Brasil, en-
trou em exercicio do cargo de juiz municipal do
mesmo termo.
= A mesma.-Communico a V-. S. que em 15
do corrente o bacharel Gaudino Eudoxio de Brito
assumio o exercicio do cargo de juiz de direito da
comarca de Aguas Bellas, para a qual foi removi-
do da de Ouricury por decreto do 11 de outubro
ultimo.
Na mesma data deixou o exercicio de juiz de di-
reito interino d'aquella comarca, reassumido o de
seu cargo o respective juiz municipal bacharel
Thomaz Landin.
Ao Dr. juiz de direito do 2' district crimi-
nal do Recife.-Communico que V. S. informed se
o bacharel Ascenso Maria de Castro Mascarenhas,
nomeado em 29 de outubro ultimo, tomou posse do
cargo de adjunto dos promotores publicos da co-
marca desta capital, e na affirmative, em que data.
Ao director do hospital military da corte.---
Transmitto a V. S. couforme solicitsa em officio n.
528, de 26 de novembro findo, o incluso termo de
abertura de 5 caix5oes-contendo medicamentos, re-
mettidos da corte corn destiny a pharmacia da en-
fermaria military desta provincia.
Ao director do Arsenal de Guerra.-Trans-
mitto a Vmc. a fim de ser satisfeito o incluso pe-
dido que faz por intermedio do coronel comman-
dante do 14 batalhao de infantaria, o 1 cirurgiao
encarregado da enfermaria military, de um livro
para o receituario diario da mesma enfermaria,
chamo a sua attend io para a informagao que acer-
4_, adIiidaPP-ida preatnuv aaneotoAa The-
souraria de Fazenda no officio junto por copia de
22 do corrente, sob n. 855.
Ao juiz de direito de Aguas Bellas.-Trans-
mitto a Vmc. para sou conhecimento e em respos-
ta ao seu officio de 29 de novembro findo, copia
do officio que dirijo A Camara Municipal de Aguas
Bellas, mandando proceder a nova arremataao
dos impostos do referido municipio.
Ao commandant do corpo de policia.-Pode
Vmc. conceder baixa do servigo ao soldado do cor-
po sob seu commando Jos6 Joaquim Soares de Al-
buquerque, a quem allude em officio n. 1,164 de
24 do corrente mez.
Ao director das Obras Publicas.-Previno a
Vmc. que a ordem desta presidencia ae 30 de agos-
to ultimo, relative a urma carroca e dous traba-
lhadores parsa o serving do saneamen'o da cidade
devera vigorar s6mente atW 31 do corrente mez.
Portarias:
A' Camara Municipal do Recife.-Previno a
Camara Municipal do Recife que a ordem desta
presidencia de 30 de agosto ultimo relative a
urna carroca e dous trabalhadores para o service
de saneamenots da cidade devem vigorar sdmente
ate 31 do corrente mez.
A' Camara de Aguas Bellas.-Declaro a Ca-
mara Municipal de Aguas Bell as que nao podem
ser approvadas as arrematacSes dos impostor
constants dos thermos annexes ao seu officio de 25
de outubro ultimo, par quanta segundo informa-
95es que colhi a respeito, foram ellas procedidas
sem que tivesse havido a devida publicidade.
Par isso determine 4 Camara que sem perda de
tempo came novamente- licitantes aos referidos
impostos, affixando-se editaes cam antecodencki
nunca inferior a 30 dias.
Previno, outro sir, a mesma Camara que, se as
arrematantes de impostos nao fizerem deposit de
quantias pecuniarias ou de titalos de divida pu-
blica para garantia de seus debitos, deveriA exigir
que essa garantia se effectue per meio de hypo-
theca legalmeate constituida pelos mesmos arre-
matantes ou seus fiadores.
EXPEDIENT DO SECRETARIO


Ao Dr. juiz de direito das execuV5es crimi-
naes do Recife-De ordem de S. Exe. o Sf. pre-
sidente da provincia transmitto a V. Exe. as aetas
de vestoria e ideutidade de pessoa procedidas em
Fernando de Noronha nos cadaveres dos senten
ciados civis Francisco Henrique dos Santos e Joao
Severino do Nascimento.
Ao mesmo. S. Exe. o Sr. president da
provincia transmitted a V. S. a relagio nominal
dos sentenciados ultimamente remettidos do presi-
dio de Fernando de Noronha de nomes Amara
Mathias Bezerra, Manoel Cancio de Almeida c
Joao Francisco Barbosa II.
Ao juiz de direito de Aguas Bellas. S.
Exe. u Sr. president da piovincia manda accu-
ear o recebimento do officio de 15 do cerrente no
qual V. S. participa ter nesta data assumido o
exercicio de seou cargo,
Igual ao juiz municipal.
Aojuiz de direito de BWm Conselho. S.
Exe. o Sr. president da provincia manda decla-
rar a V. S. quo teve o convenient destine a cer-
tidao de exercicio annoxa ao seu officio de 12 do
corrente mez.
Ao inspector da stude do porto. S. Exe.
o Sr. president da provincial manda declarar a
V. S. que nesta data foram approva4as as propos-
tas para o fornecimento de generous e varies ob-
jectoa necessaries ao abastecimeato do almoxai&f-
do do presidio de Fernando de Noronha, a que al-
lude e sen officio de 24 do corrente mez.
Ao director do Arsenal de Guerra.-De or-
dein do Ezm. Sr. president da provincial om -
nico a Y .-que nestsa data dirigio ao Mim -i -
da Guerra reque"urent de divers *W
desse Arsenal que no oa--w-
rectoria, de 16 do crn *,
serpago not- odWeChlmr
-)LO


ocompanhm sa o officio de V. S., de 23 do correa-
te, sob n. 52.
A' ciassao encarregada do exame das con-
tas da estfa de ferro do Recife ao S. Francisco.
-OExm. '. president da provineia deu hoje o
destine co veniente aos documents em duplicata,
que vierau annexes ao officio de V. S., de 22 do
do corrente,
Ao inspector geral da instruegao public.
O Exm. Sr. president da provincia manda com-
muaicar a Yr. S., em resposta ao seu officio n. 394
do corrente mez, que nomeou hoje o alumno-mes-
tre da Escola Normal Philomeno Raymundo Nu-
nes Linma, professor public effective da cadeira
do ensino .nrimario de I aentrancia do Afogados
de Ingazeita.
Ao director das Obras Publicas. -O Exm.
Sr. president da provincia ficou inteirado polo of-
ficio de V. S., de 18 do corrente, sob n. 226, de
haver-se lavrado termo de recebimento definitive
da obra de reconstruecgo do pontilhao de Piram-
byra, passaudo se a favor do arrematante certifi-
cado de pagamento de prestagao de responsabili-
dade.
Igual palo seu officio de 22, n. 270, quanta A
obra de reconstrueio da bomba de Macuj6, e n.
271, quantao aos reparos da ponte de Duas Unas,
na estrada da Luz.

DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 10 DE
JANEIRO DE 1885.
Dr. Antonio Epaminondas de Mello.-Remetti-
do ao Sr. inspector da Thesouraria de Fazenda
para mandar cffectuar o pagamento qu e tiver
direito nos terms da lei.
Antonio Jos6 Dias.-Sim.
Companhia Great Western of Brazil Railway.
-Deferido corn o officio desta data A Thesouraria
de Fazenda.
Ernesto da Silva Miranda.-Informe o Sr. ins-
pector geral da instrueato public.
Francisco Augusta Paes Barreto.-Sim, na f6r-
ma da lei.
Gerente da estrada de ferro do Recite ao Ca-
xanga.-Concedo a prorogaoao pedida.
G. Westermarch.-Informe o Sr. inspector da
saude do porter.
Heleodoro Tiburcio de Siqueira Varejio.-In-
deferido.
J. C. Andersn.-Informe o Sr. Dr. inspector da
sadde do porto.
Juveutina Amelia Carneiro de Oliveira.-Sim,
na f6rma da lei.
Joao Jos6 de Sant'Anna.-J se achnando encer-
rado o exercicio de 1883 a 1884, cumpre ao peti-
cionario requerer d'rectamenteA Thesouraria de
Fazenda s relacionamento do debito nos termos
da circul* n. 36 de 3 de janeiro de 1871.
Joao Baptista Cabral.-Passe portaria na f6rma
requerida.
Jos6 de Azevedo Maia e Silva.-Interponha seu
recurso pelos meios legaes.
Joao Baptista Games Penna.-Sim, mediante
recibo.
Leonilla Cavalcante da Costa Varejao.-Ao Sr.
commandant do presidio de Fernando de Noro-
nha parsa attender em terms.
Luiz Antonio Baptista.-Deferido corn o officio
desta data ao commandant do corpo.
Manoel de Oliveia.-4Informe o Sr. inspector da
Thowcg afcdMoi Pa~ej~a -^- .- .- .
Manoel Barbosa Moreira e outro. Remettido
ao Sr. Dr. 3uiz de direito da comarca do Limoeiro,
afim de prestar ao pedido a consideragao que me-
recer.
Olindina Petrounilla de Barros.-Como requer.
Philomeno Raymaundo Nunes de Lima.-Sim,
mediante recibo.
Quiteria de Almeida Bastos.-Concedo com o or-
denado que Ihe competir na f6rma da lei.
Rosa Maria da Conceigao do Espirito Santo.-
Informe o Revm. Sr. director interine da Colonia
Isabel.
Bacharel riburtino Barbosa Nogueira.-Infor-
me o Sr. inspector da Thesouraria de Fazenda.
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
co, 12 do janeiro de 1885.
0 portoiro,
J L. Viegas.

Secretariat da policia de Pernambuco, em 12
de janeiro de 1885. illm. e Exm. Sr.-Em cum-
primento da ordem verbal de V. Exa. segui no dia
6 do corrente corn destiny A villa de S. Bento, para
prevenir qualquer alterac-io na ordem public na
eleigao que devia ter lugar no din 8.
Part da estacio de S. Benedicto As 6 horas
da tarde e pousei na villa de Panelias, onde che-
guei alta noite, e passed algumas horas do dia 7.
Ahi entendi-me corn o Dr. juiz de dwreito da co-
marea, cam as autoridades policies, e corn o com-
mandante do destacamento, pedindo ao primerro e
necommenaando aos ultimos os esforgos precasos
para que a eleicao corresse li-re e pacificamente.
Todos me garantiram empregar as meios para esse
desideratum.
Fui tambem procurado por urna Qemmissao de
conservadores, que veio pedir-me providencias
para nao have pcrturbagato no plesto eleitoral,
deelarando-me, porem, o sen chofe, que nada re-
ceiava da parte d) chefe do grupo democrats, a


Sr. Gongalves, por ser home born e moderado.
Respond que havia feito as mais terminates
recommendac5es s'aquelle seutido, e que em todo
o case nada receiassem da torna public.
De Panellas segui parsa S. Bento, onde cheguei
as 5 horns da manhi do din 8, depois de 13 horas
de viagem, por caminhos onde nao encontrei nem
agnua capaz de ser bebida.
Ali chegando procures inteirar-me do que havia
e verifiquei existirem series receios de ser inuti-
lisada a eleigio d'aqaelle collegio, por amigos do
candidate Exm. Sr. Dr. Jos6 Leandro de Godoy
e Vasconcellos.
Entendi me cam elles e demonstrei-lhes queisso
seria um crime e um erro que altamento reprova-
riam aqtelle distinct) brasileiro e os amigos da
capital que se interessavam por sua eleicao.
Conversaudo corn ojuiz municipal Dr. Joaquim
Homem de Siqueira Cavalcante, este garantio-me
que nenhum disturbio haveria na eleieoo e a mes-
ma garautia deram-me as autoridades policies e
o advogado Luiz Claudio de Godoy e Vascontel-
los, irmri do Dr. Godoy.
Minutes arites de comegarem os trabalhos elci-
toraes recommended de nova ao delegado e subde-
legado toda a moderagilo e estes me disseram que
nenhuma desordem haveria, porque s6 faziam o
que determinasso o Dr. juiz municipal e este ihes
havia ordenado paz e ordein.
Seguro por este lado e tendo a garantia dos Srs.
Drs. Miguel Pcrnambuci e Moreira Alves, de que
a& parte dos conservadores nada havia a receiar,
quanta a garantia da ordem e regularidade do
plefitb, deixel de comparecer na casa da Camara,
duranto o process eleitoral, apezar de ser requi-
sitada a minha presenga polo 1 juiz de paz pro-
sidente da mesa, por me parecer desnecessaria.
De mail, encontr.?i em S. Bento o alfcres do cor-
p de polieia Pauline Ayres, quo alli fora votar.
endo helle conhecido da loealidade e do seu pes-
s.al, e me havendo garantido que os animos esta-
Sjram serenados e nenhuma desordem era de re-
oesiar, in sarubi o de assistir aos trabalhos eleito-
Sanes, e communicar me qualquer occorrencia qne
.xesse necessaria a minha presents. A' votaglo
-Orreu placidamente.
--Qmndo se lavrava o term de enneramenta
Sectivo, eutrou na casa da Camara Municitpal
bdelegado Prancl de Oliveira Valenga de
na oaboa e- eharuto access, e, a urmas ob-
que ihelfea nm irmino,- poz sea deelamar
capangas o onervadoes o quenamassas-


Vieram accoammodal-o diversas pessoas centre as Continuando ainda o mesmo Sr. vereador sm-
quaes Dr. Gaspar Drummond, o mesario Juhlio Va. -sentou outro requerimento :
lenae o aadvogado Luiz de Godoy, dizendo-lhe toequoero qu se oneda n pa rg.
que alli no havia ecapangas nem armas. Luiz de zia de S. Jos6 para pagamento de afheriqo.4-
Godoy no podendo accommodal-o, retirou-se da dre Melo.
sala dos trabalhos. Neste interim salts para den- Em discusso, o son author desenvolveu a pre-
tro do recinto onde funecionava a mesa eleitoral denia justiga does% concessao.
oescrivao Jos6 Antonio da Silva Lemos, e tenta Poiapprovsad contra as vots dos r. cap.
apoderar-se da urna, que 6 defendida polo men.- Torres e Dr. Barros R ego.
cionado Julio Valenga e o president da mesa. 0 Sr. tenente Viegas, obtendo a palavra, i-
Nao conseguindo apoderar se della impurra.-a e ol a tencnte Viegas, obtendo a palavra ue
pellou o seeretario, clue tendo, de terminar no As
vai ella ao chao. Nesta occasion o subdelegado seguinte a praso dos 30 dias paraarremataq 1 d
Francisco talenga, qae, cornm muitos outros, so obras do mercado da Boa-Vista, so existi alg
achava dentro do recinto. apanha-a a urna e jo- proposal recolhida; e respondi4o quoa s6
ga-a corn lanta for"a no chlo que arrebentou-aur, disso o Sr. Vieas que existindo Us
espalhando-se as sedulas que continha. algumas pet s pedindo prrogao d prna
Apenas comeeou o conflicto o tenente Pauline com sempre acehon queo 30 dias era poueco temp
Ayres, cujo procedimento foi digno de louver. ap i- -par. stisfazer-se as exigencias do edital, julga
tou e send eu avisado disto, segui para a casa procedente a prorogaao, e poer isso apresentavua
da Camara encontrando ao sahir o Dr. Moreira proposta sguinte:
Alves, que vinha chamar-me. Alli chegando esta- a Proponho que seja prorogado par 30 dias a
va terminado o crime. praga ds.ohm do nova mercado da Boa-Vista,*
Haviam algumas peasoas exaltadas pela indi- rqu as proposals em cartas fohadas sojam -Vs
gnag.o, entre as quaes o mesario Julio Valenga : guess p ols proponents on soes procunadoresan-
recomenei-hesodeacl~eqa^ ^gues polos proponentes ou seus procuradores am
recommendei-lhes moderaoio, e quando tudo esta. session, que irn aquella que seguir-se ao termim
va serenade cai este morto por uma apoplexia ful- do praso prorogado. S.R. Em 17 de desemUm
minante. do l884.-Viega8.
Disseram-me que havia luctado com Francisco Em discusieo, fallaran algns Srs. vereadam
Clem diaeussgofallaram algun Srs. veread
Clemente de Oliveira Valen"a, seas primes, para e eneerrada a discussion foi approvada unanimn-
acalmar o primeiro e desarnlar o segundo, que es- monte.
tava com urma faca nua na mano, segundo cons- Continuando o Sr. Viegas- apresentou a seguiu
ton-me. proposta, tendo justificado-a:
Immediataente coei o inqueit, fazdo Proponho que seja autorisado o Sr. procam-
corpo de deflcto em Benicio Ferreira Calado, que don a fornecer aos fiscaes o necessanio pars*. -
recebera umr ligeiro ferimento nas costas, e exame pediente das freguezias, vista comeoa faz pars &-
no cadaver de Julio Valenga, fazendo tambrm au- das as secq5es e dependenosas da munieipalida&d.
tos de perguntas a dous mesarios. S.R-R. Em 17 de dezembro de 1884.-1Viegu..
Interrompi a trabalho par ai ser tarde e no dia Foi approvada, votando contra as Srs. capiw
seguinte conelui o inquerito, ouvindo quatro tes- Torres e Dr. Jos6 Osorio.
temunhas fazendo mais dous autos de pergutas. Em segida o secretary apresento expe -
Antes da retirar-me ordenei ao alferes Paulino t contido na pasta, do qual foramn lidaos e tiva
Ayres, u.e ficasse commandando o destacamento convenient destine as seguinies pe9as, a saber=
e incumbi-o de policiar a villa, manter A ordem Officios da Presidencia da provincial, conmmai-
que poderia ser alterada a vista da exaltagio dos cando ficar sciente do que Ihe informou eota Ca-
animos e continuarem alli as autoridades policies mara, em officio de 29 doe outubro find, sob a.
do hugar. e que deve fazer cumprir plants approvada pmw
0 resultado do t'o criminoso quanta audaz at- ella, em 1877, comoa foi jA determinado.
tentado foi nuo have eleia0o n collegia de S. Em discussao, ao Sr. Dr. Carneiro da Cunasl pe-
Beuto. die que se he remettessoe copia.
Desuarde a V. xc.-Ill. Exm. Sr. Dr. Despacho da mesma Presidencia, de 9 do e,-
Sancho do Barros Pimentel, mui digno president rente, na petiiAo do bacharel Pedro Gaudia. do
da provincia.-Manoel Ventura de Barros Leite Ratis e Silva, secretario desta municipalidan.
Sampaio. quoped e su. aposentadoria.-Que se informed.
i eo r lo nea C a a vista0 Sr. Dr. Goes Cavalcante pi io, a palavra pek
Tliesouuro Provincial ordem e apresento ursa. petigio de Jos6 Eleutar
DESPACHOS DO DIA 10 DE JANEIRO DE d Azevedo, contratante do servim9o e obras do
188An5oni o D ANER de iae matadouro da Cabanga, e informada polo, proe -
1885 dor A Camara, sobre a fiadonr aprosetide
Junta administrative da Santa Casa.-Jun- mesmo Jos6 Eleuterio, para garantia das me=0
to-so. obias. Esta fiano foi dada em urna parte do.eK
Leopoldino Crescenacio de Almeidae Baltar Oi- bern immovel, e come haja coasnhores, pela z.
veiran & C.--Haja vista ao Str. Dr. procurador fis- hypothecaria no 6 admissivel, e p ir i tras
cal. esta duvida A consideras da cama e estats.dep
Antonio Feinandes Xavier de Lima e Caixa de alguma discussion, resolved o seguinte:
Economica..-Informe o Sr. contador. x A Camara s6 aceita a fian"a consentindt w
Dina Candida da Cunha.-Ao Sr. Dr. adminis- consenhores do immovel, de accord com a ui
trader do Consulado pars attender. hypothecarma.)
Manoel Felix do Nascimento.-Escripture-se a 0 Sr. president trouxe ao conhecimente sa
divida. Camara, de haver-se dirigido a presidencia da
Vigario Manoel Jose Pereira de Albuquerque.- provincial, sabre a edificalo do proprio a-
Da*s.w o a,,imw4AA.M pr'-ta-a&f a gaa. cional no largo do Hospicio, por estar f6r& d4e
Manoel Felippe Nery.-Prove a autorisagao parsa posturas, e aguardava a resposta, e podia appro-
o contract de que trata. vaco deste seu acto.-Approvado.
Irmandade de S. Pedro Apostolo.-Entregue-se. Requerimento da Mesa Regedora da Irmanda"
Joaquim Francisco de Lacerda.-Entregue-se do Santissimo Sacramento da matrix de S. Jcik
pela porta ao interessado. pedindo que a (Camara made reparar os estragm
Jos6 Martins de Almeida, Maria Angelica de feitos no consistorio, per occasiio da eleiIo do-I'a
Azevedo Tinoco, Antonio Augusto Falcao e Leal do corrente.
& Irmno.-Ao Contencioso para cumprir o despa- Em discussao, fallaram alguns Srs. veroaftdm
cho]da Junta. e resolveu-se que se langasse o seguinte die-
David Parck.-Ao Sr. collector do Cabo para pacho :
cumprir o despacho da Junta. a Derija-se ao president da provincial a qum
Dr. Gabriel Henrique de Araujo.-Facam-se as compete providenciar.
precisas notas da portaria de licenca. Um abaixo assignado dos talhadores do Mr-
Bellarmina Francissa Lobo de Barros.-Fa- cado de S. Jos6 de 17 do corrente, pedinde -
caam-se as precisas notas da portaria de licenga. praso de 15 dias, para exhibirem as suas matui-
Irmandade das Almas do Recife. Ao Sr. culas atW o 10 de janeiro proximo future.
Thesoureiro para os devidos fins. Em discussao fallmamm alguns Srs. vereadom
-- pro e contra e final concedeu-se o praso ew-
Consulado Provincial tra os votos do Sr. Barros Rego.
Um abaixo assignado de negociantes de geae-
DESPACHO DO DIA 10 DE JANEIRO DE 1884 ros de estiva, da treguezia de S. Frei Pedro Ga-
H. Nuoseh & C.-Ccrtifique-se. calves do Recife, pedindo isencao do impost. do
Luiz Jose da Silva.-Junte conhecimento de bebidas espirituosas, apresentando razoes em yse
quitacao do imposto de repartiyao relative ao 1o se fundam.
semestre do exercicio corrente. Em discussao, fallaram os Srs. Dr. Gdea Ca.
Antonio Teixeira dos Santos.-Informe a 1' sec- valcante, Viegas, padre Mello e Dr. Barros Reg.,
gaoe que pedio addiamento depois de o ter discutid&.
D. Anna Christina Monteiro.-Deferido de ac- que foi approvado.
cordo corn as informacoes. Um requerimento do bacharel Luiz Rodrigmi
Barao de Nazaret, Tiburcio d'Oliveira & C., Ferreira de Menezes Vasconcellos de Drummaau,
Joaquim Duarte Simoes, Maia & Irmio, Ferreira pedindo opagamento da quantia de 505 deocuat
Rocha & C. e Domingos Alves Matheus.-Cortifi- judiciaes corn a prioridade a que tern direito em
que-se. vista da lei vigente.
-- Em discussion tallaram a favor o Sr. teneafe
Camera Uuniml cipal Viegas e padre Mello.
Encerrada a diseussao, foi deferida.
ACTA DA SE8SAO ORDINARIA DA CAMA- Outro de Joaquim Nicolao Ferreira. locatar'i
RA MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE das casas de ns. 1,4 a 9 do mercado da Boa-Viata
EM I DE DEZEMBRO DE 1884. pediudo preferencia, prego par preoo, da arremaf-
PRESIDENCIA DO SR. COMMENDADOR JOSE tagao bita ultimamente.


CANDIDO DE MORAES
Aos 17 dias do mez de dezembro do anno de
1884, achando-se presents as 11 horas da manhi,
no Pago da Camara Municipal da cidade do Reci-
fe, os Srs. president e vereadores taltando corn
participagAo os Srs. coroner Decio e Saldanha, e
sem ella o Srs. Dr. Joao Augusto e commendador
Neves; o Sr. president declarou aberta a sessato.
Lidsa a acta da antecedent, e pasta em discus-
sao, foi approvada e assignada.
0 secretario dando conta do expedient, apre-
sentou parsa seem assignadas algumas redaccocs
de officio dirigidos A Presidencia, trees mandados
para pagamento de custas, seudo um sob n. 24 da
quautia de 1425500 em favor do Dr. Luiz Ermyg-
dio Rodrigues Vianna, outro sob n. 25 da quantia
de 48M800, em favor de Burgos Ponce de Leon, e
o 30 sob n. 26- da quantia de 265400 em favor do
mesmo Ponce de Leon, o que tudo foi ap, rovado
e assignado.
O Sr. padre AIello, obtendo a palavra, trouxe ao
conhecimento la Camara urma contsa de 30 para
ser pgsga a um relojoeiro, que durante o anno deu
corda aos relogios da municipalidade; a quantia
6 pequena, pornm 6 extraordinario que atW para se
dar corda ein relogios, a Camara despenda; 6 pre-
cise cessar essa despeza e outras muitas que se
tern feito, hayer mais economic e zelo poles dinhei-
ros do municipio, e assim discorrendo, apresentou
o seguinte requenrimento :
( Requeiro que de janeiro proximo future em
diante nao se page mais o service que faz um
relojoeiro em dar cordsa nos relogios da municipa-
lidade, send cm cada secgio ou dependencia da
Camara, disso encarregado um empregado.-Padre
Mello.
Em discussion, fidalaram al~uns Srs. vereadores,
entire elles o Sr. Dr. Barros Rego, que declarou que
a Camara nunea teve disso conhecimento.
0 Sr. tenente Viegas, declarou, que o que mais
ada.iravas 6 essas contas torem o vista e pague-se
dos Srs. commissarios; e 6 o resultado dos balan-
cetes pasanrem pela Camara com o metoros. Foi
approvado o requerimento. Continuando o Sr. pa-
dre Mello apresentou o seguinte requerimento, que
justificou:
Requeiro que seja ouvido o fiscal da fregue-
Zia da GrA, sobra um abiaixo assigaado dos mo-
radores de sua freguezia, queixando-so dos ani-
mavo que vagam costantemente petas ruas e es-
tradas, comao e v do eartigo inAerto no Beboe, em
sea n. 69.-Padre MedA.
Foi approvado conutra 0 vqto do IS.' capitlo
Torres.


O Sr. tenente Viegas, obtendo a palavra, diam
que sentia ter de demorar -se nesta questao, porkm
que confessava nato ter indisposigao cam o peti-
cionario, pelo contrary@, corn elle sympathizav- e
reconhecia ser um patricio active, a prova erao
ramo de seu negacio que sempre entretem questSaes
cam a Camara, e resolvidas constantementos a
seu favor.
O peticionario pede preferencia, qual o funda-
monte? declara per ter feito obras no mercade,
para mais do quatro contos de r6is! quem
autorisou? aonde consta isto ?? E' precise fazer-
se um pequeno historic do -que ha passado a este
respeito.
Joaquim Nicolo tinha talhos no mercado d.
Boa-Vista, polos quaes pagava por cada um rlA
qnando comprando a um Marques, quo occupaw
a casa de us. 4 A 9, (que abertas formavam um rA I
caixilo), zrmasgo e tulo quanta existia dentr,
apossou-se destas camas, sem arrendamento al-
gum ou sublocagio e continuous a pagar o means
aluguel de 4533 annuaes.
Foi precise preparar para ser agougue,
caiou, piutou, mudou as portas parsa grade, ze-
correu o ladrnlho e collocou um grande balcao ea-
vernizado corn pedra, vares de tenose, balaunas,
que tudo Ihe pertence e estabeleceu assm S
ou 6 talhos, depois de tudo isto feito, veio o prf-
sidente da Camara de entiL o Sr. colonel Decia,
em sessao de 14 de margo de 1883, no final do
que trazia escripto para dar conta a Camara;
disse que pdde conseguir ser immeneamente omads-
vado por alguns dmios de agougues, fazer obraw
mercado, catculando Pm dos condos de r6is. E mie
fallout no peticionario.
Procurando examinar estas obras que iwh&
muito excessivas corn o que concordou umr .u.-
nheiro meu amigo que me acompanhou e tendo ea-
liado tudo em 700I.
Na sessao seguinte, requeri avalia*o pelo ea-
genhciro da Camara, o que fez, em 952, peoWve-
quei em sessao de 11 de abril larga diMaoauuo -
bre este facto, que o Sr. president da Cama
tinha autorisado obras, s6 dado part Ca, aa,
depois dellas concluidas, a titulo de
resultando por6m um contract bilatvepWW
on accordo verbal, que por cada uwsdoestiHV S
252 reis, quando as de mais ag os
a ser levados a conta tio decantadW
se disseram de graga. Proseguindo a i
onvidoo Sr. Cusmy do Bego, como
do mercado, que na sessao de 9de maio (1883),doA
um exteuao parecer tode favoravel ao petiwiom-


I- '


- j~3-- -J -


1-
....


1













if.lh .$-.t-' a m' nid ... S "
.,,.;;" : "wu tf .fddoscontratoase quegus-
n'se abra concurreaoia avoo
Sn o8 sempre preferemia na igual-
Sade do p*' ,senta a depea que fez.
Pergunta-ae oade exists este arrendamento ?
Na Camara nada coastal, nao ha arrendimento
igum, e como a pereneia pade-SObe ao arren--
damento, este a2iesituado, inets valwreeti
sem razao a tal prebacia ealcilameol hojp
invocada, por mis qao nao hbilita e a con-
orreu a praqa, apeza de 16 eJlitea queo rrre --
ram pela impmsa.
Por ventura fi nas tevas qu e am sessiao de 29
de outubro a Ommara deliberm maodasr a praga ?
Por ventura foi nas trevas que opreg-o suou naU
sessAo passada ? niao havendo a menor reclama-
giodos colleges, quoae present snada articularam
sobre esta arremataigo, e hoje se m:Anitostam
polo que rcquer o Sr. Joaquim Nicohla Ferreir.i,
o equal par t nao ter junto de si outro agougue con-
eorrendo no mercado, conserva fcchad-i a casa n. 1
que paga de alugu-t a ridicuila quantia I s O 0),
mensaes, quando a Camara estA perdendo 30j00i)
aqui imports um talho que aloi estivesse esta-
belecido, e 5 tal a situavi,'o d-as re in -read que
uannio appareceu urna nova companhia do carnes
verdes, precisando d-: talhos na-iieolle inereaton
sonsentio so tazer icanliadaniente o que fosse de
mister, sem indemnui.saq.o, porein, paigando 1501)J
por c.da um talho e nto 252 rris, c)ino ipag; Jo;L-
Inin Nicohlo, poise essa nova companihia taminbem
.1.z obra em preparar os seus talhos.
A respeito a iuda de arrendarnents,Iha outro fitCe-
.oa registrar se, qrj reudo ido em hasta publics
on rrendamontc annual da casa terra da rua de
Vidal Npgr'iroq, foi arre'initala polo Sr. Joa-
quirn Nicolao, e teondo-so obtido ap)provaq.,o ia
presidencia da proviucia, como 6 de costume, o
Sr. Joaquim NicolAio roctisou assignor o terino,
apezar da insistencia do procurador da Camara e
do secretario; at6 que ,se esgotou o anno, perden-
do a Camara o alluguel, e a casa bastante se ar-
Yrinou por niao ser habitada ; e a media que a
Camara tomou toi inandar agora novamnente oA pra-
0a, nao achando concurrencia por star completa-
monte estragada, e Joaquim NicolAo ni) teve a
menor penitencia; por6m que de proposito trazia esto
facto pars que ficasse consignado na acta, para
que nao contindem limpas, as certidoes negatives
que porventura houver de pedir A Secretaria des-
ta Camara.
Concluindo deelarou nao haver direito algum no
peticionario em pedir preferencia, escasso de ra-
ues, nem urn s6 document juntou que provasse o
arrendamento que diz ter corn a amara; e se a
Camara approvou o parecer do Sr. Cussy do Re-
go, foi por este ter afianvado hayer arrendamnento,
pois em um parecer deve tornar-se bern fundadas
tdas as suas asser5es. Isto post, vota pelo in-
deferimento da prtiQAo, c qu e a arrematagic pro-
siga em scus termos.
0o Sr. Dr. Barros Rego obtendo a palavra, dis-
eowreu em ordem A dar-se preferencia, visto como
o parecer do Sr. vereador Cussy do Rego, cuja
leitura acabava de ouvir, isso garante.
0 Sr. Dr. Carneiro da Cunha disse que, prego
par preco, era just que fosse preferido o peticio-
mario se hovesse arrendamento corn tal condicao,
mas aao havendo, e demais nao concorreado o pe-
ticionario A hasta poblica, votava contra.
0 Sr. Dr. G6es disse que a Camara devia pre-
finrir o peticionario, nao so por ter gasto nao pe-
quena quantia, como allega, como por jA se achar
ali estabelecido.
Encerrada a discussao fol dada a preferencia,
wotaudo contra os Srs. capitio Silva Neves, Tor-
rev, Dr. aroneiro da Cunha e tenente Viegas, que
declasou que protestava corn o fundamento dos
arguments exhibidos, e que recorria da decisao
d4 Camara.
0 Sr. tenente Viegas, pela ordem, apresentou o
aeguinte requerimente:
a Requeiro que o compartimento do mercado de
& Jose, concedido a Joaquim NicolAo para alli es-
tabeleeer g; atuitamente seu esenptorio, se lavre
trmo disso, obrigando-se o cessionario a retirar-
a quando a Camara exigir, sem direito A indem-
nisaqo alguma, ficando despedido se dentro de 15
dias nao assignar este term. Em 17 de dezem
bra de 1884.- Viegas. n
E continuou justificando, pois polos precedenteos
dite peticionario, nao tardara zauito que n.o se
jlIgue coan direito adquirido a nunoa abandonar
aqeolle lugar, apegando se em despezas feitas,
sm9e acabou de allegar, corn o mercado da Boa-
Viata. Eats prevenao 4 judicios e de aleance
jira a Camara.
O Sr. Dr. Barros Rego, apresentou o seguinte
aquerimeunto:
Requeiro que seja retirado do mercado de S.
Jos6 qualquer escrirtorio particular aili existente.
===Barros Rego.
Approvado, contra os votos dos Srs. Dr. Goes
Ovalcante, padre Mello e Cussy do Rego, e pre-
jadicado o requerimento do S-. tenente Viegas;
deelamando o Sr. padre Mello que votamia pela
proposts do Sr. Viegas par seo mais razoarel.
o Sr. Dr. Goes Cavalcanto obtendo a palavra,
apresentou urn officio do engenheiro A Camara, fa-
aendo diversas ponderam5es sobre despachos da-
doa polo Sr. Dr. commissario de edifica2oes em va-
rias petigSes, allegando have engano em taos des-
paehos, e tendo mandado ouvir o respective fiscal,


6Wierifrmomu contra o allegado polo egengeheiro e
aue a Camara dcvia providerciar em ordem a que
facts semelhantes niio se reproduzam.
0 Sr. tenente Viegas discorrendo sobre o as-
sJiilpto, apresent.u o seguinte requerimento, que
foi approvado:
w Requeiro que a Camara, por portaria, came
a-attenqio do Sr. eng- aheiro para que nao possa
represeutar contra os dospachos de seus superio-
res no desempenho de suas funcQ,,es.- Viegas. ,
Outra peticoe de Augusto Gomes da Silva de-
clarando que tendo obtido licena ldesta municipa-
lidade para demolir c reedificar a casa n. 111 da
run Imperial, e augmenutando-a coin o terreno da
den. 113, jA dcmolid;i, da esquiuta da travessa da
Triudade, e ato sc conforumando corn o parecer
dlado ern dita peticao polo engonheiro, visto ser
prcjadicado em seus pianos, do solo de dita casa
u. 113, pede quIe lhe sceja indemrnisado da part do
adolo, de accor-lo corn o valor que dou por dito ter-
rmoo. -Em discussio foi defondo, contra o voto do
Sr. vereador capitao Torres.
0 Sr. Dr. Barros Reg.), Oio'iamrO de cominissao
de saoeaiiento, apreseatocu o seguinte relatorio,
corn renlago ao servi9) do acceio da cidade e ses
suburbios :


Continda o service do Ainbole, na Varzca, e so-
gundo penso ter'nii-tirA no din 20 do corrente. Do
officio do fiscal Ia Graqt, q ie coin outros offereco
a cwnsideragao da Camnara, consta que ate o fim do
vwrente, terminara o servico que alli se tern feito
coma 2 homes, ficando assinta todas as ruas e es-
wradas da freguezia, limpas e aterradas.
Continda o service da f-eguezia dos Afogados, e
do officio do respective fiscal s, v,3 quanto foi pro-
veitosa a despeza alli feit-i con o niccio e lrmpezos
das runs e outros lugares da ref.nrida freguezi-A.
0 servigo da fregucezia do Pic-o, dove terminal
no dia 20 do corrente, s -,-'nd,) inilormi o respoe-
tivoe tiscil, ter sido utilississim)0 aos municcpeS
d'alli, que encontram ruas, campinadas e aterra-
das.
Cuntiaoa o aterraineutj do Hospicio e dio Mu-
iz, conservando-se ena cada lugar um hompm
pars espalhar o lixo, calliqa e area all; conduzida.
Mandei trabalhar 3 homes no cAes do Ramos,
sondo dous pagos pela Camara e um pelas Obras
Pablicas; o estado actual e vergonhoso; em outu-
bro deixamos aquelle lugar devidamente acleiado
s arborisado, mas os particulars fazem d'rulli de-
poaito de lixo e s- se poderA melhorarlao, conser-
vando alli um guard durante o dia e part da
woite.
0 ervigo ordinario das -quatro freguezias da
eilade tern sido feito soffrivelmente, e pretend
melhoral-o corn o emprego de outras providencias
que dependerno do tempo e do augment da res-
p.Miva verba. Recife, 17 do dezembro de 1884.-
N*, .. Bs B Rego. -Approvado.
,. Nao havendo numero legal o Sr. president sus-
pa pide oas trabalhos e designoua o dia 24 do c r-
-mmte wea para a seguinte.
E In, Leoacio Quintino de Castro La', ama-
4 a u esaw-ahdo de seretmtario, earevi.
a-., it. &qst ira Camuiro da Cunha, pr-
-' & ,^ jfsuaj &-a~Msd Antonio YiViu.-Pare Asn-
-4-, --p4o

I -lel e.: j>fS +a So Cerqu
'w deie 'd

.... A o o is
7& don Ar.-D e


A. / :
** ^^ s ^.: *'' ^ .


AoueA dimC..f,,ti 'do,
1884, achmd pr Aiote 4, w. da'
raanhia, no Paqo 4 (m- ra r noipl dn ciade
do Recife, os Sri. president da mesma, commen-
dador Josh Candido do e ovees, capital Joao Gan-
c alves Tores e tecente Manoel Antonio Viegas, o
Qr. presideate declarou que por fasta de namuwero
a4gal, ubpid zver-mausio, e 4mgnou o *k 31
eaor tepm pm a saqmut, dfqae se lawI a o
pesen teaem, quo eu Leonaio Quintino 4ew -
-ro Lile, amimense srvindo de secretaAsfla-
eevi.
Josd Calnido de Moraes, presideute. Jsoo
Gongal To7rres.-Manode Antonio Viegas.

Camara Eunielpal
DESPACHOS DO DIA 9 DO CORRENTE
Pelo Sr. tnente Viegaa. commissario de
policia :
AJolph) Alves Giiimtrles, p.-liu to licen(3a pars
maudar subqtiiuir o enecanimento d'agua da casa
n. 31 a ra" do Corredor do Bi-po.--im, pagando
o imposto.
Geltrudes do Rego Galvo, para abrir um esta-
beiccimento de quitauda na cisa n. 13 a run da
Detenvlo.-Sim, em terms.
Mianoel dos Sautos Saraiv:i, podindo que sPjam
fcit)s os devidos lanc.amentos no sentitlo dc ter
passido a girar sab a firm do Santos Filho & C.
o cstahel'cimento de taveruri, sito a rma de S.
Gonqalo n. 27. -Como requer.
Io.nciaoF P'ereira Leite, pedinD-.: liceiica ptirai
proceler escavaq5es na rua de Mathias d- Albu-
querip, airn do collocair uwa penna d'agua n11
c-as n. 63 a run do Birio '[a Victoria. Conce-
doc-se, p.g). impt.

DESPACHOS DO DIA 10 DE JANEIRO
Pele Rod. padre Mello, cgmmissario de
edificatoes:
Viuva dc Manoel Jos6 da Silva Marques, pedin-
do licenQa para mandar tomar goteiras cm suacasa
n. 38 a rua de Padre Muniz.-Sim apresentando
antes de dar principio a obra ao respective fiscal.
Polo Sr. Viegas, commissario de policia:
Antonio Teixeira dos Santos pedindo licen9-;
para abrir um armazem de moveis na loja do pre-
dio n. 36 a'rua do Duque de Caxias onde tevo offi-
cina de marcineiro Luiz Jose da Silva.-Sim pa-
go o respective imposto.
Gratuliano & C. pedindo que sejam tfeitos os de-
vidos lancamentos no sentido de terem comprado
os talhos de ns. 1 A e 2 B sits a Prana do Condo
d'Eu e 40 A a rua do Gervasio Pire3 a Luduvico
Gomes da Silva e o de n. 125 sito : ran do Conde
da Boa-Vista a Paulino Francisco Mouteiro.-De-
ferido.
Os mesmos pedindo licenga para abrir disticos
nas frentes de seus talhos de n. 2, 2 A e 2 B a run
do Visconde de Albuquerque.-Idem.
Igaac;o Jos6 Rufino, pedindo licen.a para abrir
um deposit de seaccos no Espinheiro, rua do Coro-
nel Apolonio n. 1, freguezia da Graga. Sim pa-
gando o respective impostor de conformidade coin
a iaformagAo do fiscal.
Joao Antonio de Saboia, para abrir um es-
tabelecimento de cigarros e charutos na parte do
predio n. 4 a run do 10 de margo.r-Sim pagos
os respectivos impostos.
Jos6 Felicio de Souza, pelindo licenga para abiir
uma quitanda na casa de palha sitaa estrada de
Bolerm, freguezia da Graa.--Sim, pago o impoato
respective no valor que declarsa o fiscal em suna in'
formac&o.
Lisboa & C., pedindo licenqa para abrir urna
pastelaria na asa nu. 14 A a rua das Criolas fre-
guezia da Graga,-Sim, pagos os respectivos im-
postos.
Motta & Primo, para abrir um deposit de ci-
garros e outros artigos de fumo na casa n. 31 a rua
do Livramento.--Sim fazendo-se a respective col-
lecta.
Maria Ignacia da Veiga Pessoa, para abrir urma
quitandca na casa n. 7 a travessa do Arsenal de
Guerra.-Sim, pagando o que eatA a dever doexer-
cicio passado.
Secretaria da Camara Municipal do Re-
cife, 12 de janeiro de 188F.


Leopoldino C.


0 porteiro,
Ferreira da Silva.


DIARIO DE PERINAMBUCO
RECIPE, 13 DE JANEIRO DE 1885
Noetielas da Europa
Eis o complement das noticias trazidas
polo paquete inglez Trent:
Santa S6
0 papa, no dia 24, por oeoasiao do re-
ceber as fclicitages dos cadeaes, signifi-
cou-lhes que 6 intoleravol a situalo do
papado em Roma, onde Ihe sao coarotadas
as menores liberdades. Sua santidade rei
vindicou por tal forma a independencia que
o seu discurso faz support o desejo firme-
mente deliberado de sahir ie Roma.
Morrera a 22 de dezembro o cardeal
diacono Domingos Consolini, camerlengo da
santa igrejaromana.
Allemanba
0 principle do Bismarck continue a nao
poder constituir utna maioria governamen-
tal no reichistag eleito em 2 de outubro.
Tern levado uns poucos do chaques na ac-
tual sessao legislative. Depois de so havyer
insurgido contra a vontade ministerial, em
minuitos debates importantes, a proposito
da indemnisaga'o parlainentar, das subven-
95es As linhas transoceanicas, e das medi-
das contra os padres refractarios, o parla-
mento ferio directamento o chancellor, re-
cusando-lhe os funds necessarios para a
creacao de um terceiro lugar de director
do ministenro dos negocios estrangeiros.
Em seguida a adopgao, segundo as con-
clusoes da commission, dos artigos da
lei ornamental relatives ao augment do
ordenado de dous funecionarios da chan-
cellaria, o reichistag recusou 20,00) mar-
cos pedidos para o ordenado do novo di-
rector.
Esta votagao, que foi nominal, reuanio 141
votos opposicioaistas o 119 goveinamen-
taes. A maioria comprehend duas frac-
goes conservadoras, invariavelmente dedi-
cadas ao governo, e os nacionaes liberals,
aos quaes se juntaram dous progrossistas ;
o centre o o partido liberal allemao vota-
ram contra o ministerio. Apesar da abs-
tengao hayer sido notavel, pois quo de 397
deputados, s6 36 votaram, este resultado
,nanifesta mais urma vez a importancia dos
grupos conservadores para const.ituirein
urma msioria corn o uuico apoio dos nacio-
naes liberaes.
0 centre, cujos votos foraium favoraveis
ao govern arespeito dos primeiros credi-
toes, regeitando o ultimo, provoun que Ihe
bastava unir-sa A osquerda para dar um
chaque no chancellor. Esta demonstravlo
foi, sem duvida, a razlo principal da vota-
ean dos clericaes: porquo aao so explica
muito bemrn de outro modo o motive que
determinou a epposiglo a regeitar o mo-
desto credit pedido polo principe-chan-
celler.
A intervenglo energica e reiterada do
Sr. do Bismark no p~de triumphar da mA
vontade dos seas adversaries.
0 ohnler nat conseguo comov
a opp*s rulmtaie oa mns ar-
,vi@ fmM o fmdisw dam mus fte-
g0", inyoomdo 'a s -fit, do uaqde.

trer que era, mai do p numn,,
a


tt. L .. ... e--.


- 0
~ ii?


teat u
-:.0 .. .

do::,x~tito jiJ^; em almpeda. **^.*
dol ti ialmlmo oontilta poie aS' s
trar a meaaMaanimosidade contra o'd',
celler, que ainda neo podo enbontrar "ma
conmbicgao que the de maioria naquella
asseMbl (11 80w jd* IiAOP 58-
n mi ve"u o aptritimmo eaa d a
Sgrauie allmA pam voeremn se conse-
guam &mufsu a nniAo dos different grm-
pos oppoioimnistas; mas debalde o tem
teutmdi.
A Gazseta. da AllUenmaka do Norte, por
exeuqo, cammetmndo a ultima vntavao
do rditag, diz o o0 -socialistas, as de-
mocratas e o control ultramontane, deixan-
do-so arrastar polo odio contra o fundador
intellectual do imperio allemIo, deram ao
"mundo civilisado unm espectaculo que farA
pular do alegria todos os que dosejam quo
empallidega a estrella da Allemanha.
Aquella votaclo niao doixarA do influir
na opiniaa public ; mostra ella como o es-
pirito de partido ameoagaria a grandoza da
patria, so o nao contivsse a mrAo do ferro
do chancellor.
0 reichstug allemlAo adiott os seus traba-
Ihos at6 6 de janeiro.
N'uma nota officiosa a Norhldenl'he Al-
gemzein' Zitung declare quo a ultima vo
tag.o do parl.imuento na tovo por conse-
quencia, co1no so havia dito, fazer reco-
nmegar o chancellor a sun viagem ao sul.
So o chancellor se conserve ainda em Ber-
lim e para despacho do expedient accu-
mulado. A votagilo do reichstag, segundo
o orgao do Sr. Bismarck, sd podia dar o
resultado contrario, indicando ao principe
a necessidade de tratar da sna saudo para
estar eia circumstancias do sustentar lutas
que serAo no inverno proximo, a conse-
qucncia da congelag'ao actual do machi-
nismino do imperio.
Diz a Norddentsche que os medicos
aconselhainm coin effeito ao principle de Bis-
narck que vA descangar algum tempo n'u-
ina terra quento e distant, como a ilha da
Madeira, Egypto, ou Tiflis.
Nao se trata, portanto, d'a'ma viagema a
Paris, e se urma entrovista se tornasso ne-
cessaria centre o chancellor e o Sr. Ferry,
realisar-se-hia fora de Paris.
Conferencia de Berlim.--A conferoncia
foi adiada para depois de 5 de janeiro.
Na sessao do 22 de dezembro adoptoua
ama resolugao, em form do voto, pars
quo a vonda de licores e aoutro products
alcoolicos, nas bacias do Zaire e do Ni-
ger, seja limitada, mas sem offense da li-
berdade do commercio nessas paragons.
A proposta da Inglaterra, relative ao
trafico da escravatura, foi enviada A com-
missao.
A Gazeta Nacional, de Berlim, diz que
os resultados adquiridos ate hoje pola con-
ferencia slo roealmnente importantes, mas
qu o seu exito final estA subordinado A
solugl 0 da pendencia que subsiste entire a
Franga e a associagao international africana,
Acerca da delimitagao das suas possesses
no Zaire.
A Franga pede toda a bacia do Nivari-
Qaillou em troca dos sons direitos na mar-
gem osquerda de Stanley Poob.
Auatrla-Hungrta
Ja tomou posse da presidencia da cama-
ra alta da Hmngria o barbo Paulo Son-
nycy, fazendo nessa oceasiln a disown do
estyto. Este aeouteeimento padamentar
despertou a attengoa gersl no reino de
Santo Estevao.
Grande foi a commogilo na monarehia
transleithana, quando ali se surbe nest
outomno, que o chofo do liberalismo ma-
gyar projectava submetter a assignatura
real a nomeocag para as duplas funcgoes
eminentos o inffluentes de judia curka e
do president da Tavola dos magnatas de
um veterano do partido conservador.
Perguntava-se corn viva anciedado, qual
serial a intengio do Sr.. Kaloman Tisza,


quo comabinagoes haveriam sido estipuladas
centre os dous homes d'estado.
Passaria o Sr. Tisza pars a direita, ou
veria o Sr. Sennyey pars a esquerda.
0 discurso presidential deu poucas indi-
cacgos sobre oase ponto essential. 0 ba-
rdo Sennyey affirmou quo subia A cadeira
da presidencia corn os seus principles e as
suas tradiegces intactas; assegurou que
nenhuma concosslo political Ihe fora pedida,
norem concedida de parteA part. 0 venera-
vel campoeao das doutrinas conservadoras
disse que annuia A vontade do soberano,
presidindo a alta assemble ( f6ra e acima
dos partidos ) entendendo dover reservar
o direito do deixar, no moment apportu-
no, a sua cadeira presidential para voltar
ao sea banco e responder aos oradores mi-
nisteriaes.
EstA reserve da sua indepondencia poli-
tica, parece, no orador, ser do pura f6rma,
porque o antigo leader da opposing mode-
rada nao encobriu quo (( sobre certos pon-
tos espeeiaes, as suas opinions, ha muito
assontes, concordam, em principio, corn
as do governor ((, e promeotteu ao ministerio
todo o concurso e benevolencia compativel
corn as suns convinces.
Esto aecordo, para ser limitado, fez-
ieso evidentomonte sobre pontos importantes
e ha razoes para cr&r que o bariao Sennyey
aceitando das mAos do um antigo advorsa-
rio politico as altas dignidades de que o
acabamn de investor, adherio a concopg:o
fundamental do Sr. Tisza, isto 6, ao sseu
project de reform da Tavola dos magna-
tas.
A evolugi.o effectuado polo Sr. Sennyey
6 um novo resultado da proverbial habili
dado quo o primeiro ministry hungaro des-
onvolvo na sua tactics parlameontar. Do-
clarando a sun resolulao do reagir corn
cnergia contra os maniejos subversives de
todas as f6rmas, anarchisticas ou particu-
laristas, o Sr. Koloman Tisza garantio ao
partido conservator, e teve, ao mesmoa
tempo, arts pars perguadir urma fracao
notavel deste grupo, de que as roformas
meditadas para a camera alta dariam a es-
ta ultima um augment de prestigio e for-
ga, em vez de lhe cercearem a influencia
e aaogo.
Na realidade urea assembl6a em quoe os
grande services publicos, as diversas igre-
jas naio a intelligence, o saber e a
fortunaetiveesM, por urns mdistribuigo tuf-
ficientemente equitativa e judicios' ep-
aontadas ao lado 4 o .ob herw its.
.. jdPspo
tabua w esakd oa SM, a man na-
n do pe ,''!! a AawgSJIM


da moo memiros
,4.


tb atw o edo pvesui nte, W eme no Egyptp U10 podmo6o
d6de reform deste ultimo soeri "i-a desempenhat a suas fun 85, a5
aentadao em condivoes favoraveis A Taivro- 4iarimente inmultada pela flas fracQs
la dos masnatas. iasv cujos artigos sao immediatnepato tra-
o parlamnnto austnriaco foi adiado pars duzidos pelos ornaes arabes. v
40 do aneiro. 0 8::W accrseenta qau o sules
04urae d i a-Aie qe ra-daAle cerseetsque os,4wn.uo
-.Q.S rnas doe Viama isom qua Frau- da Allernanha e da Russia dowem reclamar
kowI o cehefe da daputapio quo apresen- de Nubar paehA uma respoata formal ao
toe %n' junho ultimo sao papa as quixas snu recent tedido de admittir represcen-
da igeja grega unitaria, acab% de sar con- tantes da Russia e da Allemaonhaa na caixa
demado a tires aoneos de deportagao, de- da divida public"
pois -de estar preso dursate oinco 'ezas Os dons consmules reeusam-se a conceder
na cidadella de Vanavia. um praso pars quao soeu pedido seja exa-
rminado ao memo tempo que as ultimrnas
o club scandinavao do L)ondres an-aba do propostas inglezas, e tambein nato conson-
receberda sociedado dos dainocratas so- temquo o governor adie a su. proposta
cialistas de Stockholm ura ospecie de ap- at6 ao exameo definitive das propstas in-
pello, quo so prendo intoiramento coin as glezas pelas potencias.
ideas anarchistas. O0 democratas-soeialis- Querem. ura proposta formal e inmne-
tas nbo acolberan favoravelmnento as re- diata. Nesta alternative, accrosoenta o
commendas5es dqs seus corroligionanrios, correspondent ingez, s6 resta a Nubar-
quae podem quo a agitagto anarchists soja pachA dar a sua demisslo, a nao sero quo
propagada, espalhando-se quo todos Os a Inglaterra so comprometta a apoial-o,
ineios possivois, ao contrario, doclarain no cas d'ello responder ao pedido dos
que 6 mister proseguir nos seus direitos, co sules corn u-na recusa cathog)riea.
uuicameute pebs meios legaes. Outra o Times publicou urn dcosp.,cho do Kart
asseomnbl6a socialists, reunida em Guthen (Soldao) dizendo quo, inforjnmai os rocbi
burgo, pronuncious. no mesino sentido. Is no'quartel do general Wolseloy, refe-
Os anarchistas naio cessain (o. tranalhar rorn-so a prosenaa, no campo ldo Mahdi,
em toda a part. Ultimamento urn em- te ut francez quo marnt6in una corrospon-
pregado superior da policia do Vienna deucia coin os seus coinpatriotas no Cairo,
prendea emn Urfahv 4 anarchistas, apro- de sorte que o Mahdi p6de receber infor-
hendendo o material que encontroua em ca- .-magos sobre o effective e movimento das
sa delles, um prelo, brochures, munig9I-s tropas.
o cartachos de dynamite. Estas insinuagoes do journal inglez pa-
Dafronteira russa parteiprecoem referir-se ao Sr. Olivier Pain.
Da frouteira muses partecipam so Gait- Segundo um despacho (10 Cairo, os
lois que, por occasiAo da festa dos caval- representatives da Russia c da Allemanha
leiros de S. Jorge, so organisoun umna cons- receberaoros dae no fazer case da renha
piragAo contra a vida do czar. Os cons- c ad oe de ao z er a
piradores voltaram os rails na liaha de cssado Egypto e do se apresentarem na
Gatchina a S. Potersburgo para fazer des- proxima sessiao do conselho administrative
carrilhar o trem imperial da caixa da divida egypcia.
No sitio csaolhido pars s realisar o Segundo anunciam de Constantinopla,
crime,, oncontroa-se urma sentinella o jun- parece que Hassan Phemni-pachA, actual-
to ao cadaver, urna alavanca. mente ministry da justiga do sultAo, virA a
to a cad ver, u m a lava ca L on dires n eg o ciar co rn o g overno ing lez a
0 instrument foi reconhecido com o per- LoaQuesto da intervenea co da Turquia nol
tencente aum individuo, que desappare- o d a tevena da Tuqi no
ceu no mosino dia do attontado. 0 tele-Ia0
gramma que cominuni'a estes pormenores 1 .1
nnao diz a que so dcveu o mallogro do no Iff r
vo attentando. 0 INTERIOR
Ao mesmo tempo escrevem do Moscow
quo a palicia descobrio na via ferrea, pro- Vlageri de SS. Altezas
ximo do terreuo occupado pela exposigAo (lornal do Commercio)
industrial, o cadaver horrivelmente mu- aDeaterro 20 de dmbro-Pelo paquete Rio
tilado do uma pessoa conhecida. Para que e Janeiro que largou d'aqui no dia 17 para o Rio,
nao podesse comprovar-se a identidade do escrevi daudo untieia dt chegada de SS. AA. a
corpo da victim, os assassinos quoima- esta cidade.
ra-n)o cow petroleo depois de Ihe roubar No prineipio da noite SS. AA. receberam va-
a o r nrias pessoas e As 9 horas sahiramn a p4 pelas ruas
0 acto. que estavam illuminadas destacando-se entire ellas
Ha a convicgLo de que o aassassinado a praca do Baro da Laguna, que apresentava bo-
era um nihilista, cxecutado pelos cumpli- nita vista' O povo acompanhou S8. AA. durante


ces, por traiglo.
Ha a convicgio de que o assassinado
era uan nihilista, executado pelos cumpli-
cos, por traigao.
Chegoa a S. Petersburgo o primnoiro
ministry da Bulgaria, Karavelef, pars ne-
gociar um novo emprestimo bulgaro.
0 tribunal da circumscripglo de S.
Petersbhrgo sentenceou o prooesso do to-
nente-corouel em disponibilidade Mirone-
viteh, accusado de ter assassinado uma ra-
pangs chamada Sarah Becker.
fiasando-so no veridictum do jury o
trihnial oonjt lAmno-o a oto auuoa de tra-
batlhos forgados.
0 tenente reformado Bessk foi condem-
nado a degredo pars a Siberia, por ter
guardado sogredo do crime e como rn o de
delapidaglo, abuso de econfianga e roubo.
A rm Semnowa foi absolvida.
Todos estes individuos faziam part de
urma associagio political secret.
BIgypto
Nbo se apresenta ainda clara a question
financeira do Egypto, e a Inglaterra nbo
vS -inda muito bern como- se ha de ver Ii-
vre das difficuldados em que se acha en-
rodada.
As differentos potencias nao derain ainda
a sua opiniAo sobre as novas propostas fi-
nanceiras do governor inglez; mas suspei-
ta-se que nao se mostrarlo favoraveis A
diminuigo dos juros da divida public.
Por tal mod o aquoll e governo v-se en-
tre dous escolhos, igualmento pars receiar:
se diminne os juros da divida, encontra a
rosistencia unanime das potencias; so nao
recorre a esse moio, temrn de garantir os
encargos do novo emprestimo por sua con-
ta e quo pagar pelo thesouro inglez as
despezas da occupaglo military, o que 6 al-
tamente impopular na Inglaterra.
0 correspondent do Standard no Cairo
dA conta Aquello journal de uma conversa-
9.o que oteve cornm o president do ministe-
rio egypcio.
A respeito da senteona dada polo tribu-
nal competent no process intentado con-
tra o governor do khediva, pela caixajda di-
vida public, Nubar-pachA oxprimio-se nos
seguintes terms :
a A soentenga do tribunal esti, na mi-
nha opinibo, em desaccordo corm o proprio
espirito da lei do liquidagbo. Esta lei tinha
por fim impedir quo os funccionarios dei-
tassem o dinheiro do estado na bolsa de
Ismail-pachA. Mas, infelizmoente, a lei es-
ta redigida do modo quo dA I caixa da di-
vid a o direito do processor os funeciona-
rios que cumprem as ordens do ministe-
rio. Em quanto naao for reformada, nenhum
home d'estado que soe respite quererA
aceitar o cargo de ministry do Egypto.0
Fallando depois da exigencia da Rus-
sia e da Allemrnanha para term delegados
seus na caixa da divida public, Nubar-pa-
cha disse :o
a Soria voltar aantiga fiscalisagdo es-
trangeira, que, desacreditando a autorida-
de do khediva, prov6cou a rebellion de
Arabi. Hoje aquella autoridade e a dos
ministros esat sustentada polas tppas bri-
taunicas; was quando ellas venltm a re-
tirar-se, nago sei o que acontecerA. A noa-
sa autoridado fisara tao annullada. coma
d'sntes. a -
Pars o Standard tolegmaphou o seu
correspondent no Cairo, -qae a iinpren-
sa eatrwagira, ao Egyto, comments sm-
riamenw A aoticia de aue a Port teria di-
r tra 'toas poenuciss. pars


o paaeiBtW.
JA fallei da cidade do Desterro, capital da pro-
vincia, situada na costa occidental da ilha de Santa
Catharina.
( Em 1651 Francisco Dias Velho Monteiro par-
tindo do porto de Santos corn sua familiar, que cons-
tava de sua mulher, dous filhos ( Joao e -Salvador
Pires), dua filhas, 500 indios .domesticados. e um
aggregado, home branch de nome JnsA Tinoco
com sua mulher, um filho, duas filhas e dons pa-
dres da companhia de Jesus. assentou a colonia
sendo seu primeiro cuidado edificar uma ermida
no mesino lugar onde A hoje a matriz da cidade
sob a invocagiao de Santa Catharina, nome segun
do se affirm da sun primeira filha, provindo d'ahi
a denominagIo da ilha e mais tarde de today a pro-
vincia. EtabolieWda A ooloia, veio taubem de
Santos Domingos de Britto Peixoto corn today a sua
familiar, indioa e encravos,estabelecendo-se no con-
tinente no lugar onde 6 hoje a freguezia de Nossa
Senhora do Rosario, cuja enseada A por iseo cha-
mada do -Britto. OA ,indios das duas colonies
entrando em rivalidades e desavengas fizeram corn
que Britto se mudasse pars a Laengun, foi primei-
ro povoador e delle descende o primeiro capitio
m6r Francisco do Britto Peixoto, de quem trAta-
rei quando fallar da Laguna.
ala prosperando a coionia de Velho Monteiro,
quando um corsario (Roberto Lewis), em viagem
do PerA corn muita prata, arribou A praia de Can-
navieiras ao norte da ilha para reparar as avarias
do soeu navio, e, na persuasa de que a ilha era
deshabitada, descarregou nella part da carga.
Avisado Velho Monteiro, foi atacal-os de sorpre-
sa corn os indios armados de arcos e fleeha no la-
gar do desembarque. Ficaram alguns mortos e foi
abandonada a prata desembareada, a qual foi
guardada na igreja. Alguns dresses pirates volta-
ram no anno seguiate para vingar-se, e aportando
a S. Francisco, d'ahi corn uam pratico foram em de-
manda da ilha ; aneornAram na meusma barras do
norte -e accommetteram em lanchas a povoacao,
onde Velho Monteiro foi esperal-os emboscado, obs-
tando-lhes assim o desembarque. Nessa noite,
quando Velho Monteoiro estava descangando, foi
assaltado em sua casa, feito prisioneiro corn sua
familiar. Ao amanhecer os inadios souberam do que
aaontecera a Velho Monteiro, mas em vez deo soe-
correrm abandonaram-o cobardemente. Os pira-
tas insultaram atrozmente Velho Monteiro e macu-
aram-lhe as filhas em sua presenga. iMonteiro quiz
vingar.- se da affront arrancando a espada de um
dos barbaros, mas um turo de pistol que recebeu
na cara, fizera-o cahir morto. Feito isto os piratas
arrecadaram toda prata, conduziram-n'a para bor-
d-i da lancha fizeram-se de vela. Salvador Pores,
que so achava no continent, lavrando ouro no
morro do Tay6, informado do que se havia passado,
veio logo A ilha e corn o irmUo concluio a ermida
ou igreja que haviam comer do e onde fora assas-
sinado seuo, pai: Em seguida, abandonando os seus
estabelecimentos, voltara para S. Paulo.
,t A ilha ficou desert por algons annos, atl que
em 1666 Antonio Afionso e seis companheiros fb-
ram corn suas families povoar a ilha e c-ntinente
por conccssio que lIhes fizera Gabriel de Lara, pro-
curador bastante do Marquez de Cascaes. No
mesmo anno Miguel Antunes Prompto e 13 com-
panheiros de Guaratuba obtiveram do mesmo dona-
tario igual favor pars povoarem as margens do rio
Maeamb d e todo o sertao no continent. Em 1698
o capito Antonio Bicudo Camacho, corn 20 cases,
veio lI 'e S.- Francisco estabelecer-se em terras ao
sul d'aquelle rio comprehendencli os campos de
Araqatuba. Desta maneira foram-se povoando,
embora lentamente, a ilha e o continent.
i Em 1714, chegaranm de S. Paulo outros indios
daomesticados e algmas families, centre as 9uaes a
de Salvador de Souza, nomeado capitdo-mor, e a
de Manoel Manso deo Avelar, anomeado sargento-
m6r. A populaggLo derramada em differences pon-
tos da pravincia pouco augmentava, atW que pela
provisAo do conselho ultramarin) de 9 de agosto
de 1747, mandou t.lI Rei D. Joi.o V transportar
4,000 casaes das,ilhas dos Agorcs e Madeira para
serem estabelecidos em Santa Cathatarina e Rio
Grande. Desde a chegada dresses colonos comeqou
a ilha a florescer, apezar du term side mal -cum -
pridas as recommendago6es do governo de Portugal
a respeitolda reparti-io das terras, resultando dahi
abandonarem muitos colonos o paiz. Corn a des-
tribuigAo destes colonos pela ilha e alguns lu-
gares do continent formaramr-se povoaaes hoje
tranuformadas em cidades e villas.
,, A ilha de Santa Catharina e seu territorio
continental pertenceram no goveren do Rio de
Janeiro ate 1709, em que foram reunidoas ao de S.
Paulo, que era a capitania germal mais proxima.
Durante este tempo era a Lagna a shdo do go-
verno sob a administragao do capitio-mtr Fran-
cisco de Brilto Peizoto, filho do 1 povoalor Do-
mingo. de Smite Peixrta, scums neferido, sendo s-.
znelhate prefenancs-devida ao incremaato que
it en a poastie a qne o da ilha, apezf de


ar0 bripadeira 1 :pat. &pr : "
Axanjo Ti.xeira Homem, goe "a 779j7^.
M~indo-ae-Hm -4 JB)B| -ftf c gi
rodeposA ndal i p aii~trw w
Maoel Soars(m i| io &Brasil," ao q.l
musofdeu, em 193, o smeubtw rouel Joa Albert.-
de iranda Ribeiro qao, faiteendo cm 1800, foi
mubfluido no governor por 4ain triamvirato coma-
peto do tenente-eoronel Joa4t- Gama Lobo Coe-
lho dEa, oavidor Aleio iarni Caetano e verea-
der Jos6 Pereira d.& anha. A esoe govern o provi-
sBrio seauio-se o do eoronel Joaqaim Xtvier Cu-
rado, qae foi empoassado no aiwmmo anno, nsuee-
dendo Ihbe o tenontc D. Luiz Mauricio da Silveira
em 1805, ,que govornou at& 1817, seguindo-se-lbe
o coronel Joiao Viira Tovar de Albuquerque, ao
qual sueccedeu o teucnte eoronel Thomaz Joaquim
Pereira Valent-,, dcpois Conde do Rio Pardo, que
governor at6 1822, anno em que dano-seo execu-
nao ao decreto das cort-es gerass extraordinarias
e constituintes de Portugal, foi elcita a junta do
governor provisorio que se compoz do capitlo-mn6r
de ordenanvas Jacintho Jorge dos Anjos Correia,
major Josd da Silva Mafr:L (depois sc'iiador), vi-
gario Joaquim do SanL'Anna Campos, capitro-
Joao de Bittencourt Carreia' Machado e major
Francisco Luiz do Livramwnt,). Esta administra-
c1a. durou at6 16 de fevereiro do 1S24.
,, Por virtude da cart'i de lei d' 2:) deo ontubro
dc 1323 tbi nomad ) primetro president' il-i pro-
vincia o desembargador Joda Antonio RIlrigues
de Carvalbo. Por css, tempo fi creado o lugar
de commandant das arms euja cs'l!.a rocahio
no coronel Aureliann de Soiz.t Olivria Coutinho
que tomou posse a 19 de nutuibro dIne '2, assim
como a dignidade de arcypreste da provincia por
proviso episcopal de 2 de abril de 1824 recahio
no revd. Joaquim de Sant'Anna Campos.
,, 0 1 president teve os seguintes slccessores :
brigadeiro Francisco de Albuquerque Mello desde
1826 a 1830 ; chef de divislo Miguel do Souza
Mello e Alvim atW 1831 ; Feliciano Nunes Pires
at6 1835, send nesta presidency substituido o
cargo do ouvidor polo de juiz de direito; Jos6
Mariano de Albuquerque Cavalcante ate 1837 ;
tenente-coronel Josd Joaquim Machado do Olivei-
ra, substituido nesse anno polo brigadeiro Jodo
Carlos Pardal que governor ate 1839 ; marechal
de campo Francisco Jos6 de Souza Scares de An-
drda, Barito de Cavapava, ate 1840 ; marechal de
campo Antero Jos6 Ferreira de Brito, Baruo de
Tramandahy, que passou a administracaRo ao vice-
presidente Dr. Severe Amorimn do Valle em 1848 ;
Dr. Antonio Pereira t into, descendente do antigo
gov'rnador Joss Pereira Pinto, ate 1850 ; Dr. Joio
Jos6 Coutinho 0te 1858 ; Dr. Francisco Carlos de
Araujo Brusque atl 1861 ; Dr. Ignacio da Cunha
Galvdo, que toi substituido nesse anno polo conse-
lheiro Vicente Pires da Motta que governor ate
1862 ; capitAo tenente Pedro Leitio da Cunha at6
1863 ; 1 vice-presidente cbmmendador Francisco
Jos6 de Oliveira atW 1864 ; Dr. Alexandre Rodri-
gues da Silva Chavcs, atW 1866 ; Dr. Adolpho de
Barros Cavalcante de Lacerda atl 1859 ; Dr. Car-
los Augusto Ferraz de Abreu, que ioi substituido
polo Dr. AndrA Cordeiro do Araujo Lima atW
1870 ; Dr. Francisco Ferreira Correia at6 1871;
Dr. Joaquim Bandeira de Gouveia atW 1772, entre-
gando a presidencia ao 1 vice-presidente Dr.
Guilhermo Cordeiro Coelho Cintra ; Dr. Delfim
Pinheiro de Ulh6a Cintra atl 1872 .(novembro),
pausando a administrator ao 2 vice-presidente
Dr. Manoel do Nascimento da Fonseca Galvao,
que em 1873 (janeiro) entregou-a ao 2o vice-pre-
sidento Dr. Ignacio Accioli de Almeida atW 24 de
abril de 1873 ; Dr. Pedro Affonso Ferreira atA 8
de outubro de 1873 ; vice-presidente Luiz Ferrei-
ra do Nascimento e Mello ate atl 24 de outubro
do mesmo anno ; Dr. Joio Thom6 da Silva atl 23
de abril de 1875; o mesmo Nascimento e Mello
atW 7 de agosto de 1875 ; Dr. Joao Capistrano
Bandeira de Mello Filho, atW 7 de junho de 1876 ;
Dr. Alfredo de Escragnolle Taunay atW 2 de ja-
neiro de 1877 ; Dr. Herminio Francisco do Es.
pinrito-Santo, o qual entregon a administration ao
Dr. Jos6 Bento de Araujo, que governor a provin-
cia atl 14 de tevereiro de 1878; vice-presidente
Dr. Joaquim da Silva Ramalho atl 7 de maio de
1878; Dr. Loureno Cavalcante de Albuquerque,
atl 11 de dezembro de 1878 ; vice-presidente o
mesmo antecedents atl 18 de abril de 1879 ; Dr.
Antonio de Almeida Oliveira, ate 9 de maio do
1880 ; vice-presidente Manoel Pinto de Lemos ate
7 de julho de 1880 ; Dr. Joao Rodrigues Chaves
atl 9 de marno de 1882 ; vice-presidente Dr. Joa-
quim Augusto do Livrameoto atl 5 de abril do
1882 ; o mesmo vice-presidente anterior atl 6 de
setembro de 1882 ; Dr. Antonio Goncalves Chaves
at6 27 de janeiro de 1883 ; vice-presidente Ma-
noel Pinto de Lemos ate 28 de fevereiro de 1883;
Dr. Theodureto Carloa de Faria Souto atA 29 do
agoeto de 1883 ; Dr. Francisco Luis da Gama
Rosa atl 9 de setembro de 1884 ; e finalmente o
Dr. Jos6 Lustosa da Cunha ParanaguR que 6 o
actual president.
A cidade do Deaterro esta canstruida nas fral-
das de um morro, pelo que algurnas runs sio em
ladeira, rectes em geral e algumau car calgamen-
to. Os arrabaldes sio bonitos, notando se princi-
palmente o morro da Rita Maria, a do Cemniterio, o
do Menino Deus e o do Antho, ands esta situado o


mastro dos signaes das embarcagoes.
No dia 18 As 4 bhoras da tarde, apezar da for-
te ventania do sul, Suias Altezas deram um pas-
seio de carro at hA praia de F6ra, e d'alli foram
ao engenho de canna do Sr. Antonio Carlos Fer-
reira, onde tomaram garapa.
S Hontem (19) Sass Altezas ouviram missa na
capella do Menino Deus, do hospital de earidade,
situade em um morro donuda se descortiaa lindo Z
panorama. A capella foi fundada pela boats D.
Joanna Gomes de Gusmio, corn permtsseo do bis-
po do Rio de Janeiro D. Fr. Antonio do Desterro
a 13 de maio de 1760. Sabe-se por tradiCAo que
aquella senhora, natural ta cidade de Santos, ir-
mail de Alexandre de Gusmio, seeretario particu-
lar do D. Joa'o V e de Fr. Bartholomeu de Gus-
mao (par antonomasia o Voador, por scr o inventor
da machine aerostatica), f6ra casada corn um ma-
jor, de quern no tivera filhos. Ella e smu marido,
n'uma romaria ou viagem a Iguape, prometteram
que aquelle que sobrevivesse nao passaria a se-
gundas nupcias e iria peregrinar pelo mundo; mor-
rendo o marido de boxigas em Paranagui, D.
Joanna, vestindo logo um habito de burel, puze-
ra-se a caminho a p6 para o sul. Chegando a San-
ta Catharina, escolheu pars sua vivenda um lu-
gar no morro entire mattas virgens ec ahi edificou
um pequeno rancho, tornando-se logo mais conahe-
cida pelas suas virtues do que polo seu nome.
Acompanhada por duas mulheres deixou o seu te-
queno rancho e, peregrinando a ap, foi at6 A co.-
Ionia do Sacramento e mais de urma vez ao Rio-
Grande, pedindo esmolas para edificar uma capel-
la ao Manino Jeius, cuja imagem sempre a aeom-
panhava. Voltando de sua viagem foi habitar o
set ermo, c acreseentando sua casinha estabeleceu
ui pequeno collegio, oade meninas iam aprender
a Icr, costurar e, maids que tudo, instruir-se na
pratica dad virtudes. Deu logo comeio, cor n as es-
m ,li,, piC trousera e outras que foi obtendo, Ai
coastruey.1,) da capella do Menino Deus. Fez col-
locar n' um altar, onde ainda hoje existe, a sun
imagem querida, e era defronte deste altar quo
seinpre estava nas h[urasdeoccupadas do ensino.
Quaudo por sua aniita idade J a nao podia andar,
os moradores do lugar a conduziasm n'uma padio-
la pars defronte do altar, onde de joelhos den o
ultimo suspiro no anno de 1779 Qou.ando em 1777
os hespanh6es tomaaram Santa Catharina, para alli
correu, a abrigar-s3 de algum insult, mualta gen-
to, bemn cprta do amparo de tio virtuosa creature,
j;'i entao considerada como santa. Os hespanhdme
respeitaiam o domicilio de D. Joanna como a m
asylo sagrado. 0 governador Francisco Antonio
d I Veiga Cabral, durante o sen governo, nao pas-
sou um s6 dortaingo ou dia santo que nalo fosse
conversar corn a virtuosa e sabia mudlher, como el-
Ie a chamava.
S Soube-se mais tarde que D. Joanna era filbs
de Francaeiseo Lourenqo, cirurgilao-imr do presidio
de Santos, e de D. Maria Alvares, e quo f&& da-
sada corn Antonio Ferreira GambOa. D. ..m..-
falleceu aos 90 annos .de idade, a semsrast rat.IV '
takes estao depasitados n'auma urna, a saebrift '
da capela do Menino Deos. '
S uas Altezas ,percorreram o hopitl .s -.
dependenocias, acompanhados do 4i.,mt "..
Villelae da innandade. Foi eate hcq.sl :..'.
rto em 10855, adoa Pedra tm
23 de outab.,e.l8dMa, .


L .
di-.


)


:2"




Ks
* #~-


"s : .m 4m AteiMa :oeeberama os
% ,uicos e ofioiahe dos corpos de
gaaricto. A cidade apresaentava bonit;a vistS pe-
ia gfra illumins$o que havia, o quo a.o a pde
faerho dia dachegad Lpwtotrfavido forte vmataua.
A praga do Barao da Laguna, urna das mais
:- i onitas da cidade, estava replkta de povo e uma
l bai ndade music tocou em frente to palacio dai
presidencia ate as 10 horns da noute.
Sl Hojo, :is 7 horns da mnanhi, S. A. o Sr. Conde
'' d'Eu, acospanhado do sea secretario, o major Oli-
.. vcira Santos, do sea estado-mnaior e do president
.da provineia, visitou asenferinarias mihitar e de
marina. situadns no morro do Menino Ddus. Sua
7 Altez:u passion minuciosa revista em todas as de-
pendencias dos dous estabelecimentos. D'ahi, Sun
S Alteza foi Ver o deposit de artigos bellicos a car-
S go do capilo do estado-maior de 2a claassd Alexan-
dre Augusto Ignacio da Silveira, que merece elo-
S gios pela ordem e conscrvanao que se notam no
S estabelecimento.
SDo (ll)oaito sahio Su A.lteza para a pra~a,
no meio da qual se ergue singelo nmas significativo
monument commemorative das glorias da camnpa-
nha do);'araguay. A id/a suscitada pelo ex-presi-
dente desta provincial, Dr. Joao Thon6 da Silva,
a quem so dove o pedestal, foi lovada a effeito polo
D)r. Alfredo do Escragnolle Taunay. Sobre o plin-
the v-so uria pilhiA de bombas de morteiro de 32
ceatimetros, terriniriadp our uma ch-.nma do bom-
ha. s-J.o ornadas corn hnhas singelas c minerls
a.s faces d) pedestal, cm calt numa das quacs exia-
tt uina pedra (h marmorc vrimn-lho, veiado de
branch, da altara de 2m e largura de lm. A altura
total do moanunento e de 10m,89. Na lace E. ex-
tensa insertipelo latina em lettras douradas. Na
face 0 cstao grv-ida.: is sogiints lala)l'amts
Este montmento Jfi erijid;l-, )pl" p( riotisml) dos ca-
tharinaeses ema commoiemraaao da gloriosa cainpa-
nha d) : -i.;,ji na qoal imtitos filhos desta pro-
vincia 1p1 ir, it ao Brazil o trib'tto da vdat. Rei-
nanddo o Lmpprador D. Pedro 11, fu.i coanecoo na
vresidencia do Exna. Dr. Jodo Tlhom; da Silva e
o-'l;,i,) na do Exm. -1)r. AlJI'fredo'dp Escrqn lie
1" -.'y,0, no am2) de 187,;. Na face N. It-s o asc
guiuto: Qoi pro patriu ita dt;,,ia i jacent la-'i1
,, ,'11 : civibus (se>uee-s.- os noieis !do 27 bramvos
Cathnlrhi-lused). Na fae2 '.: Abempoada patria qpe
"In o 'yo: e-s','lece d(, seis filhos t.,, i-c *21 ii2 ni,'s
de ountr orti:;).o
SS' Altez:t visito e ai:iied i a finrtdezl de S,:on-
mt' o. ,*i i!,,s;ri.den-l isitaAda na e !tar que poLar
(istin,'i-, ,tj, c 1]"in,;!ti 6 eo:ihc~fi,lj p >" l -.treito.
0 f'-r. ,t1 S i 'Anni fi~i constr,idlo eh 17;*i [p ly
uIov', 'iJ- ,r it,'aceisceo Aiiticio Clii 'la so i [r P) *tle-
ztS,. :-,!'r,' u. riseco d m do peloh lrign .1t te'pj (pa m-
t. 1 'i i du S' e e Fari;L.
I) 0 -iccm ,dhai do ('ai m;- iranth,4a5t d. v tf-:17
Rio r-t Ivc :I bI.rl, do pac',ullnacioidI I ;,) Jat-
Yiar(o o It,-t podr p/7cori. qt Ipartul ';ii ,tjqui iatu o
dia 2'm d)' c')rrainte.
;' i',.,,. :s cs"vOverei p')r um desses vapores, S.
A.c o Sr. (onde d'Eu partoe talvez no dia 25 do eoar-
rent'io pr '. -w,. onn e d visitar: a estrada dto fer-
r1 T1 A1',zL Charistin-a e a colonia d ) Ori.o Parci.
A iii .t citLd para fechar, uiro tcniliao tempo para
iu m is.) At."i ,utra.
S P -. .-ta.'r'o, 20 (1 udzmbro, 4 horusd d. tar-
Sde.=0 Vwpl.r ioim toz C rvosr, nnnado Fr parua sa-
hir ao mcio dioa, orantfnMr o Sa saunida para i iit,.irdt.
S Aroveito-ol pois, p;ra cinta dizrCI qec Suas Al-
tczas \!- '. v.. n :, ca.'.ni.';t 1ndiiiipc l < ,a'l'i:ml. N(s-
t.a Vive uM prasc) do n'alIn Joso Ro aridu.'s Vi'mnalt,
qiie cumtan;.: 60-) aino0 de i-dal-, e'tii h:. 35 aili
recolhiiio po teria.n de hoinicilio. Apre,'lntou a
Sui- AlttIzar m.t *i-. -;r' !I qcal imnplora prdao
con-doS'raudo-se R 'io, c'.stig tniitn ci-n e a reelsao de
305 :anos o
SDa'ii iuas Alttezis vin-itarai o Lyt ,a) dc Ar,
,s c ()iua it. fut':V.-lse pIno X-prlsidenlte da pro-
vin-:t;a Dr. 'Itn- doreto Uiirdos dcit Faria quo f-. it 3
l. ii,-i) dt1,'OlI3, come~ailo as aulas a fi.iviciamr
oO di:i 4. E -eu director o capitao-tenonte Fran-
hci:rc dc 'Panl- Seiim a P1-ireira da Co.ta c freqni-
t-I.ii a.!a; c'rc' t de 90 alumnos, apuzar dq te-
'-.:n-z'1 hoitrIeuiado 2 a00 e tlntos. E' wdri:t uti!isai-
ei cu.titiu o que esta prov'neia d.ve no Dr.
rri't! o, {eeta Souto.
,, (_) director e proi essores do Lv=3, A sem-elhan-
c-;. dos do Rio, prestam-se gratuitanu'nte a e:xer-
eer Hie cargo corn assiduidaue c d oi 11..d;,o,-,.
,o mo Lvdeo:i t.m na salad da seretaria ue p:-
.in. no uns,"-. Ve-se alli na col~lccga d'js flcxas
i um'i de in,'.tro e in.do de eomprimeiito que foi tira-
[ J <:' Im iM~',.o)oon Bi'uieditti G-iovanni, da
'., .- co'ion.'.i Azainbu~j'. A iexposic.% !e- mineraes, em-
1' b.or.- pj'qucnii:t, c b'-j'ita. ,,


RBVISTA DIARIA

Ata~stea'ari--Fazem'r hoje 59 annas que
& foi fuziliado frei C~inec;-), o ehefte da malograda
Srevoiu~o do Equador.
f- .Ordieiacoe''*-Lemos na Attrora dc 11 do
.\ correitt :


C- iomo atviatmos uaImnInciado, teve eomeo nol
dia 12 do mez prximno fiudo, o roetiro escritual de
S prep;araqo para ordens sacras, sob a direc^lo do
S distinct Monsenhor Joaquim Arcoverde, que,
para esto fim, fmra convidalo polo Exmin. diocesa-
no; o termniaou no din 20, sabbado, pela ordena.ao
dos Srs. : Francisco Stares de Medeiros, Joao
f- Francisco Ferantdes, Jose de Freitas Machado
Filho, Manoel Zacharias de Souza Lyra, Francis-
co Tom's Brail e Jose Antonio de Souza Pinto ;
os trcs primemros na ordem de subdiacoao e os tres
S ultimos na do diaconato.
( 0 u-to toi celebrado privadamente pelo vir-
) taoso diocesino na capella do Seminario de Olin-
i.a, scaudo assistido pelos Rvinms. conegos Castilha
Manoel Joao, dinrigindo as ceremoni-as o R;cdtm.
conego reitor.
a No domingo, 28, na capella do palacio episco-
pal da Soledade, S. Exe. Rvdma. conferio as or-
dens de diacono ao Rvd. Jose de Freitas Macha-
do Fiho. 0
; atoeira de apanlhar gente-- Esta
S ha bastantes dinas o becco da Lama corn algumas
j lagges levantadas e outras quebradas, formando,
per dizer assim, outros tantos alnapoes para apa-
nhar os transeuntes e mergulhal-os nas immundi-
t- cias do canna de esgosto que per elle pass.
Da-se isto, escrevem-nos, na occasion em que
vao so dando alguns casos de cholerina, e devia-
mos star bemrn preparados corn seguras medidas
sanitarias para premunir-nos do cholera !
A Idea- Distribuio-se o 2o numero deste so-
intaurio abolicionista-republicano.
Villa de Gravatu A camara municipal
desta villa em sessao de 7 do corrente, procedeu
A elei,lo para president e vice-presidcnte, sendo
eleitos os Srs. Antonio Avelino do Rego Baxros e
S Maaocl Bezerra de Frauc i, ambs conseiv.-dores.
ai-. Wllecimento.-Arite-hontem, pelais 5 ho-
.,, ras da tarde, faileeeu, na Pasaagum da Magdalena
. lionde residia, o victiwa da beriberi, que t.o)molI a
'ffi,, g lopante, o escnvr.IV) do juizo de paz da
SBoa-Vmista, Antouio Joaquim Pereira do Oliveira.
i -1r. phoaem de cereal do 48 annos de idade, e
muto estimavel pelo seu character probe, pela sua
: dediai4g ,o na amisade. e pI la ihaneza do seu trato.
Am em extremo de sua familiar, deixa esaa
em exhmfar pobreea, por que sempro vivcu pobre e
Snunjca Ihe p6Je cncstituir um peculio ; e essa fa-
;miia -nUmeroa^,pMoisque s6 d- filhos conta seis,
-- ^ .-,.- A" tW digna :o 'b iunolavel viuva e mais fami.
hiian jaofa s acondolencias.
0 Sr. X Bernardino Vieinr
e esua e.pow. Exma. Sra. D. Francis-
o$ VIeia Caleanteg proprietaries do
t oga, no dia 1 do corrente concede
h Mm seg eondcqao alguma a Josepha
rt anaoa de idad% pelos bona Bervi<;o
a Ubesraaa -a


ternaa .-., '" '*-' """ '.. ,. -
o Ant-Ut a-- -fpf~ieti a. W6e
290,de 11te14V&.mczio.
ma revista ilulnatx4aq, e aeB S M Lisboa e
Squd o Sr. Bordalo Pifnheiro a ". sea impa-
vcl crayon o n mao i p valor.
Nelponm ue iUai .je--Ate-hoateias.
esta sociedade procedeu A eleicao de out directo-
ria.
0 resultado foi o seguinte:
President Jose Gonqalves de Audrade.
Secretario Capitao Thebdoro Hermino dos San-
too-Costa. I -
Thesoureiro--Pedro Rygarrd.
Director de scena Tenrente Manoel Jose de
Castro Villela.
Socretario de seen -Jo.o R. Dias de.Carva-
Iho.
Foram todos reeleitos.
Prolonganmento da estrada de fer-
ro do Recifte ao S. Francisco -N-o din 15
do corrente serA inaugurada solemnemente a esta -
cao da villa de QuipapA do prolongamento da via-
ferrea do Recife as S. Francisco.
Collector de Taquaretinga.-Por par-
tarin da Presidencia, de 10 de janeiro corrente,
foi nomeado, sob proposta do Thesouro, o cidadao
Antonio Olympic Lobe Bacalhao, para exOrcer o
cargo de collector provincial do municipio de Ta-
quaretinga.
Duas iibertac6eis.-O Sr. Jos6 Maria Ba-
zerra Cavalcante, administrador do lagradourb em
Giqi:i, ecm regosij) do baptisamonto do dis fi-
ihos, coneedeu carta de liberdade A duaas escravas,
seuio umra de 40 annos e a outra de 30.
Coaiferenicia-Communicam-nos que o Sr.
Dr. Joaquimrn Nabuco, que sague para a c6rte no
primeiro vapor da scmnana vindoura, fara no do-
iningo 1 uina ultima conferencia a pedido da
conmmissno Central Emancipadora, e do diversos
cleitores dosdous districts desta capital. A con-
fc'renia terA lugar a 1 hbra da tarde no theatre
Santa Isabel, fieando os caminarotes reservados
para as funiliks at mneia hora dnpois do meio
dia.
. Sat;i;eiro-O vapor S. Irancisco levou para:
Macei5 32:714-51)0
P,.-i'd.- 400W000
Araiaji 404(000
Ave hibertav--Aindi foram offecrecidos a
e3ta soeiedade os soguintes quartos do b'ilhetes :
209, Por-to ; 2301, iodriga is de S)uza ; 3248,
coroin'i Fiuza ; 4305, PirW .
Gabinete de Leitura Iguarawssen-
r.,e--Sob a presidencia do Revdm. vigario Floria-
tio de Qaoiroz Coutinho, funccionou este gabinete
m-i s-5ss.o orni:aria n11 dia 4 do corrente, presen-
tes 13 sooios.
Lidi e approvada a icta da scso .interior, o
Dr. 1" sero-tario dn] i centa do seguint e Oxpe-
dionitO- :
(,i .i ,'i Exmai. Sra. D. Margarida Aiver6 B i.r-
1)s e dos Illmis. Srs. Dr. Leopldo Marinhlia !e
P'auli Line e professor Vicentec de Moraes Mello,
aceit-ind( e agradecondoo titulo d< socios beimfci-
tre0-.
O';ii da Exint. Sra. D. Edeltrades C(. Alves
lB::~rO-ii, eeetsanslo a remessa d'i oubra -Ctvilisa-
c1) Catholica cm dous volumes encadernados,
pe-la mesma Exina. Sza. oftre-ida ao gibincte.
0 Dr. lo s'c-rctario ;.iri ft.u a sog'Ninte lisLta
.e livros e jornst'S, rceebidos de 1A i 31 do mez
proximo passado:
Poli socia benmfeitora D). Margarid Alves B i -
bosa-A obra-Jesus Christo-por Luiz Vienillot,
1 vol. corn estampt- e ricamente encadernaluo.
Polo soai, bemteitor Bat'ao de G-urjad-As lMi
nis d& Prata, por ,Jota de Alenear, 3 vols, cues.
Pel3) socio bemfeitor B-iraa de Macahubas-Un
livro, Perfil do Marquez do Pombal, urn Livro Ne-
gro, MNysturio do Lisboa, Divindade de Jesus, No
Born Jesus do Monte, Visconde de Ouguella, obras
dc Canniillo Castello Branio, 7 vols. encs. ; Ferrci-
ra e Carnello, Litteratura, 2 vols. encs. ; Luziadas
de Cam'es, 2 vols. enes. ; Alguns Ensaios da Lin-
gua Franceza, por Jos6 Joaquimrn Teixeira, 2 vols.
enes.; algunas exemplars dos primoiro, segundo e
terceiro Livr:os de Leitura, obras do oXfcitante, e
muitos ouitro. iolhetos.
Pelo socio beomfeitor Vicente de Moiaes Mello-
Elemo ntos de Agricultura, per .- *.:-, 1 vol. one.;
Leituras Selectas pelo Dr. Joo Buurbalho Uchba
Cavalcante, ultima edi.ito, 1 vol. one. a o Groinio
dos Professoros Primarios de 1883 c 1884 e unia
Taboada Methodict.
Pelo socio bemfeitur Dr. Jorge JoLo Dodsworth
-Annaes da Assembhca Grmal do 1884: seis gros-
sos volumes em broch.
Pelo Sr. J. C. Ribeiro da Silva Cora, drama
em 4 acts, obra d. offertante, I vol. em broeb.
Pela respective redaeoao-Almanaek Litterario
Pernambucano, 1 vol. em broch.
Pelan respeetivas redaccues.:
De Pernambuco Diario de Pernanbuico, Jar-
nal do Recife, lempo, Aurora T7ribuaa, Rebate,
Gremio dos Professores Primaries, Neto do Dia-
rio, Seis de Outubre eLidador.
Do Rio de Janeiro -- Diaiio do Brasil, Poiz,
Apostoao, Patria, Cosmopolita e Diario Odicial.
De Sergipe-Gaarany, Gazeta de Aracaj4 e Jor-


nal de Sergipe.
De S. Paulo -Imprensa Evangelica e Justiga.
Do Ceara-Constituic0o e Cearense.
De Miinas Geraes Tcmpo e Gazeta Mineira.
Do Esltrito Santo-Cachoeirano.
Do Rio Graude do Sul-Federacao.
De Santa Catharina Verdade.
Do Piauhy-S'emannrw.io.
Do Rio Grande do Norte-C6rreio do Natal.
Da Parahyba-Diario da Parahyba.
Da Bahia-Lanterna.
Pelo Dr. Francisco Justiniano Cesar Jacobina
Alguns numerous do Cacique, journal publicado
em Sergipe.
Pclo Dr. Leopoldo Marinho de Paula Lins -A
Leate, journal publicado no Rio Grande do Sul.
Pelo Congresso Pharmaceutico do Pernambuco
-A Revista de Pharmacia, publicagao pertencen-
te ao mesmo congress.
Em seguida, foram propostos e approvados so-
cios bemfeitores as Illms. Srs. padre Dr. Joao dc
SRego Moura, Gustavo Adolpho Schmidt e Antonio
Pereira da Cunha.
Nada mais havendo A tratar-se o Sr. prsidentc
levantou a sessao.

TIhesonro mem done. Os subterraneo,
da Thesouraria dc Washington cont6m diamantes
e outras pedras preciosas em valor de muitos cen
tenares de rmilhares de dollars que nU. pertencea
a ninguem. E' uma pequena garrafa de cminco a
seis pollegada (15 centrmetros) cheat do diamantei
da mais bella agua, rubins, saphiras, etc.
0 nucleo deste thesouro formou sc de um modo
Scurioso. Em 1839, o Imuno de Mascate mandot
e um present consideravel tie pedras preciosas a(
Spresidente Van Buren em signal de reconhecimen
to p)r um senr io que Ihe fez. Van Bureu, consi
derado ique a constitaiiiao prohibe aos presidentes
F accitar dadivas, e por outra part nao querendi
A tazor un.i desfeita ao Imano devolvendo-lhe o seu
- present, o maudou depasitar nos subterraueos ds
SThesouraria.
e 0 mesmo case se verificou per muitas vezes
U Pensaram em ntilisar aquelle thesouro expondo-<
Sem venda como causes achadas e n.o reelamadas
- Mas o reccio de offender us doadores tern msemnpr
e impedido a legislature de Washington de ordena:
seivelhante venda.


Aneedota tateretmante.-Egerevem de
Roma ao journal Caffi:
a A preposito da demora do rei Humberto em
Napoles veio-me & ide oaa aecdots"-t. t eu-
riosa :
SJLJma manhU antes de sahir de palacio pars-
fazer a vista do oBtiumne am hospft.e, o rei e-
tava fazendo a barba, e ao amema taup discorrina
corn o seu ajudaute e umr ountro pemmoagem da
c4 ., .
S Fallavam' naturahMS4i, -ftAftp d
Stiha, cahido b'^ ft ^
i t vestoptr. gillrsM -If
,aa a SUJB 'I~aa aa.i. -*A:X *' -r -


V^qrO pobireinha rriat 3' pB
,A Q
steve Ba 8.

,prearWedar Wickensheimnor, da do
1Ber~ii, eousoguio depois do repetida
fits par conta do Ministero da Guerra peparar
am caldo que, depois deo nove semanas, ie achou
sajda treseo e saboroso come no primeiro dia.
0 mesmo preparador pode tambem preparar urn
cordeiro, depois de 7 mexes e meio estava ainda
born pars se comer e goatoso come se iveas sido
cosido na vespera.
SDepois que a Germania voltou a sua actividade
paraa fundacao de coionias que reclamam expedi-
95es do tropas para lugares -longiquos, eomeon a
dar grade importaneia de viveres em conserve.
Os ensaios se fazem corn subsidies do governor, e,
corn os mesmos soccorros. uma grande fabric de
viveres em conserve se estabcleceu e% )(gonza.
Leil6em --Eiffetuar-se-bho;
Ptdo agente Martins, As 11 horas, na rum da
Imperatriz n. 36, do estabele-imento ahi sito.
r'elo agent Burlcamnaqiui, is it boras, no largo
da Santa Crz n. 157, d.1 nmovuis, lpagas, vidros,
etc., etc.
Pelo agent Pinto, As 11 horas, A ra do Bom
Jesus n. 43 de fa.eadas limpas e avariadas.
Pelo agent Pestana, A-11 horas, na rua
das Ltrangeiras n.-29, de mnveis, lousa e vidros.
Pelo agent Silveira, As 10 1/2 horas, na rua
da Guim n. 19, da taberna ahi sita.
Pelo agent Gusmbo, As 11 horas, na rua Di-
reita n. 32, de moveis.
Ainanh. :
Pelo agente Gasnsmdo, As 11 horas, na run do
Bomrn Jesus n. 51, de urn sitio em Olinda.
Pelo agent Pinto, as 10 1/2 horas, A run do Li-
vramento 11. 6, ,lo nwVOis, louqa3, vidros, etc.
Quiuta-feira:
Pelo aqente Burlanmaqui, as 11 horas, na run do
Imperador n. 22, de ftazendas avariadas.
Pelo aeel, Pestaa., as 11 horns, na run Impe-
rial n. 270, Lk t-iveri ahi sita.
i ai f npi)re4'-Serao celebradas :
Hoje :
A's 8 horns, na matriz de San') Antonio, per
ahlin dz I). Julia Bebita Machado Porto; As 7 1/2
horas, na Soledado, per alma de D. Julia Fachi -
nitti Seixas,
Amanha::
A's 8 horas, na minatriz da Boa-Vista, per alma
de D, Holona Tasso doe Mello G inches; As 7 ho-
ras, na Santa Cruz, por almna do JoAo Ga-oines dle
Mendouna.
Quitita-feira :
A's 7 horas, na agencia da Madre do Dens, per
alma de Antonio Fernandes Volloso.
Scxta-feira :
A's 8 horas, na igreja do Livramento, por alma
de D. Pra. celina das Neves Farias ; As 7 1/2 ho-
ras, n1 igr ih di Mavtr de D,-aus, por alma de
_dolpho Bjurgard ; as 7 horns, na minatriz de Gra-
vata, p r ;dini d ) Dr. Antii) Pereirac da Silva
S3,rrs.
Pa ngelirrot-Sahidos para os ports do sul
no vapor national S. Francisco :
AManoil Nivs, Maan oI Jos6 Carneiro G-uima-
rAes, Alifonso deo Albuqnerqie Bello.
Loteria da provincia Hoje. 13 do
corrente, se extrahira a loteria n. 100, em ben.-
ficio da mi-rtriz de Tacarata, polo novo piano ap-
pravado, no cmonsistono da igreja de Nossa Senho-
ra da ConceiqAo dos Miiitares, onde se acharao ex-
)postas as urnas e as espheras arrumadas em or-
dem nunmeriea a aprcciacao do public.
Loterla de 30:000800 Sabe-se por
telgramina rocebido pela Casa Feliz, que a lo-
teria 169 A,extrahida no dia 11 do corrente na cor-
to, foramn premniados os seguintes numeros:
6.795 30:000$000
4.478 10:000U000
6.138 4:000,000
Loteria dlo lMacei6 Por telegramma re
cebido pela Casa Feliz, sabe-se que, na 4a loteria
a beneficio da sociedade Libertadora Alagoana,
forain premiados os segaiates numerous:
782 4:0004t00
770 8004000
3.889 2008000
3.809 1009000
/' iioer~ia-A (Te'n. 19 I5,-S5-lSio--fvs^-J'anlrtf


n v t .. to.
ro.


Bilhetes A. venda ra Casa da Fortuna, run 16
de Maro n. 23.
Loteria de 30:000|000 -A loteria 169
serie A, do Rio de Janeiro, cujo plano foi mui-
to melhlorado, core no dial7 de janeiro.
Bilhetes A venda na Casa Feliz A praca da In-
dependencia ns. 37 e 39.
3a grandle loteria da core de......
OO:O$000-Comi novo plane muito van-
tajoso.
Os bilhetes achanm-se A venda A Casa da For-
tuna, A runa do Crespo a. 23, os bilhetes dosta lote-
ria.
(Grande loleria da corte -Esta grande
loteria, cujo preraio grande e de 500:0004000,
serfA extrahida 'revemente.
Os bilhetcs acham-s-. A venda na Casa Peliz, A
pra-a da Independeniei os. 37 e 39.
Loteria do Rio de Janeiro -A loteria
n. 319 B, do Rio, do 20:0003000 sera extrahida
no din 14 do corrente.
0 rest dos bilhetes na Casa da Fortuna, rua
1V de Maar'o n. 23.
Mercado Municipal de S. doe 0
movimento dedste estabeleeimento nos dias 10 e 11
de janeiro foi o seguinte:
Entrarainm para seem vendidos : 85 bois,pesan-
do 11,069 kilos.
Nos mesmos dins entraram para o mesmoes-
taHbelecimento:
Peixe, 243 kilos.
Farinha, milho e feijao, 82 cargas.
Fructas divereas, 47 -ditas.
Suinos, 24
Carneiros, 23.
Precos dos dias:
Carne verde a 640, 560, e 480 r6is o kilo.
Suino a 600 r6is o kilo.
Carneiro a 1 idem.
Farinhba do 500, 400, ate 280 reis a cia.
Milho de 480, a 320 reis a cuia.
Feija.o de 800, e 500 rs. idern.
Foram occupados:
91 talhos de earne verde.
30 ditds de suino.
21 ditos de fressuras.
60 compaitimentos de fanaha e cowidas.
140 idem de legumes.
Deve ter sido arrecadada nestes 2 diis a impor
taneia de 327960.


.3tria, Peru. W t


Bsalina.Maria,'.OBei -PVW
nos, casad,.S. Ja"6; beigam.
2 pnla eariado.


iea. -:_
; 45 a-


10-
Theresa Maria de Jesus Vieira, Pernirambueo,
74 annos, solteira. Boa-Vista; hemorphagia ce-
rebral.
Pedro Francisco do Naeimento, Pernambuco,
19 annos, solteiro, Boa-Vista; eaterite.
Americo, Pernambuco, 3 dias, Santo Antonio;
espasmo.-
1Luiz Gonoalves de Sant'Anna, Pernambucq, 37
annos, seteiro, Gtra ; congestao pulmonar.
Clinio Fernandes da Silva Manta, 36 annos,
solteiro, Graa ; leslo pulmonary.
4 pela caridade.
11 --
Maria Isabel da Concqiao, Pernambuco, 23 aa-
nos, solteira, Boa-Vista desynteria.
Manoel Francisco de Limna, PernambLico, 33 an-
nos, viuvn, Boa-VistA; caahesia syphilitica.
Antonio Jos6 de Barros, Pernambuco, 40 annos,
solteiro, Boa-Vista; tuberculos pulmrnonares.
SAuto, Pernambuco, 1 anno, Recifo ; variolas.
Ritta Ameliana Kriieger,. Pernambuco, 40 an-
nos, casada, Recife; erysipo-a.
Leocadia M.aria d Coaceiggo, Pernambuco, 30
anuos, casada, Boa-Vista; angina.
3 pei, caridado.



INDICAIOES ITEIS


Inedices
Lonsultorio medlic;-etrurgico do Dr
Pedro de Attahyde-Lobo Wloocozo na
raa da Gioria Ei. 39.
0 doutor Miosco-o dA consultas todos os
dias uteis, das 7 as 10 horas da manha.
Este ,onsultorio ouilorce a ca6mmodida-
.i., do podaler cadn oente ser ouvido c exa-
minaeio, sem se'' prs acia-io por outr,
De mcio dia As 3 huora.s da tarde sera o
Dr. Moscozo encontrado no torn'eo A prc-
TA do Cocamercio, oaue funeciona a ins-
pocgao do sa-ile do port. Para qualkuer
d'estes dous pontos podIerAo sor dirigidos
as ehanmados por cara nas indlicadas horns.
Dr, L,:,,,',lu, de Albuquerque Caval-
cante, medico e laureacio da Facualdade de
Paris, pode ser prouuradu em sea cousulto-
rio a rua do Lup...ador 11. 44, das 11 As
3 horas. Residencia provisoria Alto da
Misericordia.
Dr. Barrette Sampaio, do volta de sua
viagem ao CearA, dA consultas de 1 as 4
horas da tarde na rua do Baraio da Viuto-
ria n. 45, 2.0 andar; rcsi'.enci;,, ruan de
Riachuelo n. 17, santa da rua do3 Pires.
Advogado
Dr, Milet. 1 promoter public da ca-
pital ternom seu escriptorio'de alvoeacia, a ra
do ImperAdo n. 22, onde pode ser procu
rade para os mistere 0 de sun profissao.
Drogaria
Pharmacia homazopathica A. Caors Rou-
qpayrol Freres, Successores, depositaries
dos remedies homeopathicos da casa de
Catelan Fr6res, de Paris. Batica Fran-
ceza. 22--run da Cruz, Recife.
Francisco Manoel da Silva & -U., dopo-
eitarios de todas as especialidades pharma-
scutiVAs, tintas, drogas, products chimico
e medieamentos homcoeopaticos, rua do Mar-
quez de Olinda n 23.
_-,J rAffinQ.. ._& -C. ,--drguiastas .por
ataeado6- ua Marquez do Olinda n. 41.
Botica Franceza e Drogaria de Rau
quayrol Freres, successores
de A. Caors
N'este est;ibelechnnmto fandado dosde
1821 encontra-se os products chimiicos,
drcgas, tiatas, oleos, piuneeis, vernizes das
melhores marcas; todas as especialidades
pharmaceuticals dos legitimos autores, umrn
variado sortimento de funds e aguas mi-
neraes, os granulos: dosimetricos de Burg-
grave e products especiaes da Flora Bra-
sileira. 22- -runa da Cruz, Recife.


PUBLICACOES A PEDIDC

Medicine
DA TRASFUSAO DO SANGUE SIMPLIFICADA
(Clinica de Nazareth)
Custa-se a ouvir fallar na operagAo da
transfuslo do sangue ao pass que tern-se
hoje os ouvidos atordoados con minicrobios,
punches eapilares, etc. ; entretanto a ques-
tio vale a pena, julgamos, que d'ella se
tivesse occupado mais eriamente. Co-
nhecemos, por ter sido testemunha, casos
de transfus&o do saugue coroados de sue-
cesso pleno; entre ellies temos sempre na
memorial urna transtusao que praticamnos
na Normandia, na cidade de Yvetot onde
clinicamos durante 6 mezes no meu regres-
so de Paris para Pernambuco. Porem,
antes de ir mais rdiannte, que onossoja per-
mittido dizer algumas palavras acerca da
operaglo mesmo. A transtuslo 6 uma ope-
raao esseneialmento franceza; ella foi
praticada em Franga pela primeira vez por
Denis ema 1666. Ella foi de tal sorte com-
batida que os tribunaes intervieram para
a prohibir. Brow Sequart a praticou em
1855, Or6 emi 1860 e Behier em 1866


Mlatadouro puiMico Foram abatidas n'um home no hospital de hLa 'tie em
no matadouro public da Cabanga, para consumo Paris.
don 13 de dijaneiro, 75 rezes. Em outro tempo tomrnava-se a precaugco
Casade Delenado-Moviment o do pre- d privar sague de su fibrina par
s.-s no din 11t de janeiro : d privar o sagu de sua fbna para
Exiatiam presos 378, entraram 2, sahiram 3, fazer-se a transfu4o : porem, a desfi-
oxiietm 377. Aionds
existed 377. brinisa Ro do sanguo e uma condiao indis-
Nacioaes 349, eulheres 5, estrangei.s 14, pensavel para praticar-se esta operado
escravos 10 -Total 377. com success? julgouse durante muito
Arragoados 357, sendo : bonds 342, doentes 15. tempo que esta desfibrinisaglo era indis-
-Total 357. pensttvel e que os giobulos vermnelhos eram
Movimento da enfermaria : sffioientes para regonerar o sangue. lu-
Teve baixa:
-Manoel Cancio de Almeida. vocava-se taibem a coagulaglo d'este ii-
Cemiterlo ublteo.-Obituario do din 8 quido nos vasos do, paciente logo quo nao
do eorrente. Bandra d Mo, Pnambu- seo o tinha privado da fibrina. Pois borne!
co, 60 annrs, a, S. Jos6; hepatit. auctores de uma grade competencio takes
Maria GaidTio Elpiritev4ano, Pernambuaeo, come Vulpian, Or6,.Behier protostam hoje
28 annos, aolteiB3oa-Vtita; f .bte a contra ests pratipa quo qulifioam de ter-
Lourenca Jasti e Olivefrn Lima, Pram- or i aai do. atigos qojulaam
buco, 77 annos, soltih Boa-Vista; SMolleimero-n- dB-ias o in savel. em ffeito,
to cepebral. el"oM
Maanoei,'Pernambud 8 dinas, Santo Antonio; n; a iLo atugoue piario da fibrina circu-
Ouk .. la asw facilment. oOM9 taaobeot o sangue
Leopoldina Antois Preire 4e A.drade, par- mo f um w lmpeto 0 Ooue
o 26 ano_, spaor 4a,6-Po umi -S aisrie 6 urm Mng'se a ons
iaa%.'nenh rfr kS4466 0 -W !m auv.Arndit es
pro toa.le; 6 UM danu. gemo-
A16m ista oot
J&N.







.:


iOuctDtvel e
'orchatr ek

hibiglo de botnzmentes do Tn 1Ob'
dos sabemn quae o emnente ef-
ces pratiooau as operase- qze 6 o 0 _V4fhtW
ao apogeu da gloria com a menor quati-
dade do instrimentos de cirargia possivel.
Aasim pois tivemoo ja a ocasiao de pra-
ear corn m uccesso a transfuslo intelligento-
mraent socundado por urn digno pharma-
ceutico da cidade de que fallainos porque
fomos recebido pelos colleges d'esta cidade
um pouco como um inimigo que penetrava
na praca...
Eis em que conlioas fizemos a opera-
ca.o.


I


I -" -"'"
}t { Dr. Mello G0Imes {

8 Medico operador
Rua do Barao da Victoria, antiga
ruan Nova n. 37, 1 andar

Ondo pode ser procurado A qual-
Siquer lihora do dia e da noite. Considtas
Sdas 10 ao mineio dia. Receba c/,amados
por escripto e para fora da capital. De
dica-se corn cspucialiddc ao estudo de
febres, molestias de peito c atke'L5ee sy-
Sphilitieas de ambos as sexos.

APPARELHO TELEPHONICO N. 15l3



DR. BETENCOURT-- Cirurgia: estreitamentos
da urethra e do recto curados pela electrolyse sem
dor; fistulas; tumores do utero. Hydroceles sera
injecvao (cura radical). Embalsamamentos pelo
protesse de Sacquet. Ulceras. Medicine: mo.
lestias do peito e da garganta. Syphilis, moles-
tias venereas e da pelle; affeccos do cora*o.
Rua do Marquez de Olinda n. 34, das 12 As- 3 ho-
rasla tarde. Chamados por escripto.


otdas as seaheorasl sabem quoe
6 ums, degra9a terrivel e inealculavel o perder-se
0 eabeft6 o igmahuente nio ignorant que em mmi-
twa oas-a eupa 6 suna. 0 Tonio Oriental 6 uma
prepaa= o vegetal para e fragrant, deatinada ex-.
presaieatenp'ma a oaonservaao e aformnoseamen-
to dsf.' guande doam da natuama, e corn .6mente
uafro,; g btem um& bast. e vigarots 6obela-
SMro brilhalmtea e lzivoi eablo, an.

fi lSaxw dka peaw de amboakom seseet- todsa
#pAs.ta ds America dp But, m na A. lbua, co-


.A -'
,.. ,' *


-Ann$a' Tbiod'" w cJue,,timt so fWlMi,-l.
pubuie'o e ae pas d trUm. alasqa a q u eo-
deJniro pfroxn indooro principhaaso of fa- i
hahloa leetiro do mu estabdedamto die inmo-
0&o primufia, oitinuando a. reeber am ia -
ternasa, eio-penaiqnistas e xteraa, eprrmb
dos mesmos o acolhimcnto o proeco que ugpo
Ihe dispmnsaram, certo de que enmpregar t
esmero no adiantamento de sues alumnae.

Collegio da lffimmaculada Co

ceiCao
Rua do Hosplfro i. i 1
As aulas deste collegio abrir se-hio a 15 deo-
neiro, continuando a ter aulas diaries pazw4=
os preparatorios e um corpo iomente do mais re-
conhecido merito.
Admittem-se alumnas internal, meio pensiutb-
tas e externas.
A director,
Maria Coelho da Silva-


I Uma senhor-a de 20 annos de idade,
Smulher de urn operario, vigorosa, bem
a regrada,- mandou-me charar para tra-
Star de urma hemorrhagia uterina. Cornm a
x idade de 18 annos esta senhora teve um
menino e ella conservou urma perda de
Sum liquid sero-purulento pela vagina
a durante seis semanas.
( A face desta doente aehava-se consi-
a deravalwente pallida, e o sangue que
Sell perdia era pallido e fluido ; ella ti-
a nha uiea cephalagia frontaf insuporta-
,vel. Prescrevemos o gelo sabre o venture
0 o uma po9ao coin perchlorureto de for-
a ro. Quatro dias depois ella teve uo a
a mctrorrhagia; applicainos o tymnpon do
a Pajot (tyinpon A queue d3 cerf volant).
a No din soguiunt. a anemia era excessive
a e a doente vomitava frequentemnente,
a Prescrevemos ainda gel sabre o venture
a e o centoio espigado, mas, a perda con-
Scontinuou. Tudo auhava-se pallido nesta
t doente, os teguamnentos o xtcrnose interaos,
a as escleroticas. etc. 0 pulso era pequeno
a e molle : o th.orinomctro minarcava apenas
S36'. it'lla tinha a photophobia e o deliria
a devido a anemia e a inaniao. Foi
a onto que nos 1;ecidimos a fazer a trans-
fusao. 0 miarido da doento so prostando
a de muito born grade para fornecer o san-
Sguno, expedimos incontinente a Paris
um telegrainmna, e 6 horas mais tarde ti-
e nhamos a nuossa disposiAiio o apparelho
e do Moncoq inodificado por Mathieu.
a Proccdeuos lentamente o com muita
Sprudcencia, e cessaminos logo que mani-
t festou-se na paciente uma pequena toss
I secca. No acs foi possivcl descobrir
1 a causa desta hemorrhagia ; assim pois,
a nio sabemos so tratava se de uma gra-
videz rocente ou de uw esforio feito
pela doente. Sabe-so hoje que o csfor~o
Spod occasional a henmorrhag a uterina
a quando elle d umn tanto violento. )
Duas condigoes sAo necessarias para fa-
zer-se unia operaQto de transfusao : 1 o
ar nao deve penetrar: 2o o sangue injec-
tado nao dove so coagular, afim de evitar
as embolias e sous effeitos funestos. E'
precise oporar lentaminente afim de impedir
os accidentes taos come convulssoes, cale-
frios, vomitos, cephlialagia. E' mister tam-
beorn nao injectar muito sangue, porquc
disto pode resultfiar a morte do doento;
una pequona toss indica que dove-se ces-
sar, porque e6ila imnplica a idea de um en-
gorgitamnento .d ol pulaae%. Qi-U no --e
va, pois, minais longer, quando esta pqueuna'
tossse se manifesto, repito, porque teom-se
quasi a certeza do ver o doente expirar,
isto que nao d um quadro p torasco eamc-
no para o medico. Emnfim, o apparelho
que se emprega dove so achar nu'uA esta-
do de limpeza absolute.
Tern-se imaginado um certo numero de
apparelhos para praticar-se esta operagao :
saio, o apparlhli do Ore. de Roussel, de
Belina e de Moncoq, modificado per Ma-
thieu. Da-se geralhnenteo a proferencia a
este ultimo.
Emn ausencia de um apparelho especial,
pode-se tambom servir-se do uma seriaga
ordinaria, coin a condigato quo se observe
as regras da operag.ao.
Termino, dizendo, que foi intencienal-
menta que escolhemos asto assumpto, par-
quo sabe-so que a dystocia materna e a
dystocia fetal s3o raras nesto paiz: em
compensabo as hemorrhagias uterinas
graves sao frequentes, e j4 tenho conheci-
menta de duas indica9oes da transfusiao
do sangue nestsi provincial parm hemorrha-
gins post partum. Estas doontes n'o eraut
minhas elientos, pereceram sem o soccorro
da sciencia. E' em vista destes factos de-
ploraveis que chamo a solicitude dos me-
dicos sobre urna operagao simplese quo jA
toria poupado, estou certe disto, muitas vie-
titas se fosse mais frequentemonto prati-
cada.
Dr. Dourado de Azexedo.


mente.
Daciano Lins Carneiro de Albuquerque,
approvado.
Erasnmo Vieira de Macedo, idemn.
Joao Jose Lopes de Albuquerque, approva-
do plenamente.
Joaquim Gregorio Pessoa Guerra, idea.
Jos6 Ignacio de Andrade Limia, appro-
vado.
Latimn
Manoel Apollinario de Almeida, appra-
vado.
Octacilia de Arruda Coutinho, idem.
Nazareth, 5 de janeiro de 1885.
0 director,
Jose de Oliveira Cavalcante.


Cajurabea

Uia era .ilagm a!
Illm. Sr. Firmino Caudido de Figueire-
do e Antonio Pereira da Cunha.-Eu abai-.
xo assignado, afirmo quo soffrendo de.aZH
escrofula a mais de- 18 ou vinte an4-% a
qual por mnitas voea, me lei B Qd" -
do de abatimento; a nlo seupr e o .
tendo a principio-tonmo dio .
de curandeiros, tratambek"s ....
mei mrai& Bdma Parria de-Tr
sa Patr dea 4w ea-. 6
!laed kabguio ni ae (ls&
ir4m tudo isto era impotent eu, '.o
.,.,

i-k-


- ."- -*-


-m


^-.5--a--
:. .t^
. r-


-i


, "s

--a
.If


Escola particular
Rua Vial de Negreirosn. .196
Maria do Carmo Rodrigues de Almeidv4 Am
sciente aos pais de suns alumnas e ao respeitkm
public, que sun aula acha-se aberta no dia 7 de
janeiro proximo vindouro: o ensino consta de mi-
meiras lettras, trabalhos de agulha de different
qualidades, flores, music e piano : recebe algwimm
alumnus internal.

Aula particular para inenins
Vidal de Negreiros n. 12
Carolina Leopoldina Couelho do Araujo, particqp
aos pais de familia qae. de fewvreiro em diaat.
estara aberta sua aula particular para menina, &
rua Vidal do Negreiros 'pateo do Tereo) a. IX
1 aadar, onde a in-esmina leccionaan primeiralet-
tras, trincez, piano e diversoa trabalhos de angalh.


EXPOSICAO

DE r=716170-: NAimm10
Achando-se nomeada pela Associaqao Comuir-
ciil Beneficente, a commissAoe abaiao assignads,
para agenciar products e todos outros artigos d&
inanufactura desta provincta para expos a que9W
vai ter lugar em A ntuerpia (Belgica), ter immemw-
se satisfacIo em convidar aos snores agricalto-
res, assim come aos senhores artists e a todos em
gerMal, que quizerem concorrer corn seus esfor o e
especies, para mandarem entregal-as na Assoeia-
Io commercial, iA rua do Commercio, atW o fiade
janeiro de 1885; pois que deste incentive podm*
sobrevir algum desenvolvimento e bern communm
do commercio corna o estrangiro.
JoAo Fernandes Lopes.
Jose Jocia de Amorim junior.

0 Dr. AdriAo
MEDICO
Continda a dar consultas das 11 As 2 horas da
.arde, em seu antigo consultorio, a rua Large d
Rosario n. 36, 1.- andar. Chamados per esrip
iuiualquer hera, na pharinacia Bartholomneu & C.

OCULISTA -
0 Dr. Barretto -Sampaio, medico
oculista ex-chefe de clinic do Dr. de We-
cker, de volta de sua viagem ao Cea*
continda a d-r consultas A rua do Barbo da
Victoria n. 45, segundo andar, de 1 t 4
horns da tardo, except nos domingos e
dias santificeados. Chamados cm seu e.a-
saltorio ou em casa do sua residencia i
run de Riawhuelo n. 17, canto da rua do
Pires.


Collegio Nazareno
As aulas desse collegio come-
cam. a fuinecionar a 7 do cor-
reante.
Ponsao
0 alumnointerno paga por cada trinmea-
tre 120,000 adiantados, ou 135000, se
o collegio houver de se enearregar do tra-
tamento da rouna.
Nao se paga joia na occasiao da entra-
dar como na maior part ds collegios.
Resultado dos examesprestados na Fa-
culdade de Direito do Recife, pelos aluam-
nos do collegio, em dezembro proxim,
passado:
Port uguez
Joao Jose Lopes de Albuquerque, appro-
vado.
Joss Ignacio de Andrade Lima, approva-
do plenamente.
Jose Ignacio Xavier do Andrade, appr.-
vado.
Manoel de Macedo Junior, idem.
Octaviano Cordciro Coutinho approvadk
plenarente.
Francez
Erasmo Vieira de Macedo, approvado pie-
namente.
Jose Ignacio de Andrade Lima, appar'
vado.
Manoel de Macedo Filho, idem.
Octaviano Cordeiro Coutinho, idem.
Um reprovado.
Inglez
Antonio Flavio Possoe Guerra, plena-


ILU Ula I I UV jt6LLt;L-


^<-
. ; ^
^''


.. ../*^
*- '.. ~ ,;r- j i

,=. .- .' .^ .,..




















mdo pie


e uiaa nova vida, dos& en
E ix o de aconselaw r a laeus
a t. quo como en possam gozar
po& ** desto miracuoso remedio.
do outro'modo nmo poso anifestar
do d o rspeito que devo ao invon-
Sremedio o Sr. Firmino C. de Fi-
as propagador Antonio Pereira- da
i, offerego-lhes esta para ser publi-
e assim chegar ao conhecimento de


? [MU&e8 de Bananeiras, na provincia da
1 *Jk t rahyba do Norte, aos 22 de novembro

: Candida Luiz de Franya.
S]keconhe9o verdadeira a firm supra de-
dmda, ser do proprio assignante e dou f.
V&a da Independencia, 2 de dezembro de
1884. Em tcstemunho de verdade o tabel-
M 5 publieo -Francisco Xavier Cavalcante
&AAlbuquerque.


Dr. Cerqueira Leite

Medico e operador
1e volta de sua viagem A Europa onde frequen-
ta os hospitals de Paris, tendo feito um curso es-
pceiade parts e molestias de senhoras, dA con-
atas no seu antigo consultorio A rua Duquo de
Gmda n. 48, do meio dia ats 2 boras.
Kupecialidade: molestias de cr;ancas e de se-
ubwas.
Kecebe chamados por escripto on no seun consul-
bci* ou em sua residencia A rua do Barlo de S.
:k-ja n. 30.

Escola particular

mixta
Rua Direita n. 27, 2- andar
Maria Hermina Pedrosa, professor bhabilitada
,I escola normtial, corn 10 annos de excrcicio.
MItieipa aos senhores pais de seus alumnos e ao
Rspeitavel public, que deu comero aos seus tra-
-alSoa no dia 7 do corrente. Aprovcita a occa
awspara agradecer a confianca que ate hoje tern
2elecido, e appellands a conscieucia de nao to-
sido baldados os seus esforibs afirm de satis-
Suaer fielmente os deveres a que se imp5emn, de
aassolicita a continuacao da honrosa missiva, e
ga aquelles qae ainda nito so dignaram dispen-
am proteeao e confianca chama-lhcs sua parti
sar attencao.


Escola particular
Para o sexo Femenino
D. Maria do% Anjos Dornellati Ca-
miara eomipetentemente habiiitada, tern aherto
cm sua residencia, rua Duque de Caxias n. 70, 2
adarumaaula particular de primeiras, letters, pars
sexo femenino, a qual funecionA das 9 As 2 horns
a tarde dos dias uteis. Ensina, al6m das mateiias
we constituent a iustrueao primarma; os diverso.
babalhos de agullhas. As pessoas que a quizeren
Akmrar eonfiando-lhes suns filhas podem dirigir se
I casa acima, ou corn seu pai o professor Caurira.


COLLEGIO

1OUS DE DEZEMBRO
(Ruita do Hospic o n. 53).
Resultado dos es Ca es offic;aes prcstados
pelos alumnos d anne de 1884.
Portuguez
lr-edo Mamoliano dc Castro Quiutaes, approva-
do plenamente.
Josa Francisco Bandeira de Mello, approval.
Jobauim Goncalves Cascao, approvado plena-
mente.
-Taacisco de Paula Gonqalves Cascao, approvado.
-Vanool Guilherme de Athayde, idem.
Jolo Xavier ( arneiro de Albuquerque, idem.
Castor Athelano de Souza Lacerda, idem.
Jos6 Populo de Mendon~a Vaseoncellos, approva-
do plenamente.
Pkulino Augusto Velloso Freire, approvado.
i4cargo Pimentel de Albuquerque, idem.
)'ancisco de Barros Cavalcante, approvado ple-
namente.
lEdgardo Cirne Limn, idem.
Joequim de Souza Lelo, idem.

COIIMERCIO
Vrata do Recife, 13 de janeiro
de 1 5
As tres horas da tarde
Cotac.es offivdaea
mbhio sobre o Rio Grande do bui, 90 d/v. ecm
1 314 010 de descunto.
Samnbio sobre Pelotas, pagavel no Rio Grande do
Sul, 90 d/v. corn 1 3/4 0/0 de desconto.
Eatbio sobre Londres, 90 d/v. 19 3/8 d, pr 15,
do banco.
DitO sobre dito, vista, 19 1/8 d. per 1000, do
banco.
Iambio sobre Lisboa, pagavel em Londrc, 90 d/v
19 5/8 d. pwr 15000, sabbado.
<&mbio sobre Hamburgo, vista, 613 rs. per R
M.,do banco.
abio sobre Lisboa, vista, 173 0/0 de premio,
do banco.
,ceonto de lettras, 8 0iO ao anne.
A. Leonardo Rodrigues,
President.
M. J. da Motta,
8ecrctario.
RENDIMENTOS PUBLICOS


Mez de janeiro do
wAxnmmQA==De 2 a 10
Idem de 12


-wc3mBDOM-==De 2 a 10
Idemn de 12


Jt*A.sLADo ?mOVIDCIA.-De 2 a 10
Idem d4 12


beam Duamv-Do 2 a 10
Idem do 12


1885
211:8738573
47:743A209
259.616A782
10:536;361
979A249
11:515A610


97:586j213
10:8725841
108:459A054
1:286A767
2605175
1:5465942


S f ALTERAQAO DA PAUTA
Nrai a. som.: um 19 de117 dejaneiro de
,'..^* '..1.. 885
o rnra, 493 r. o kilo.
A de Pemnambuco, lO'de janeoiro
.' Os conferentes,
S.,AntonB IAo t. &Aorim.

DE Pl~AOO


Dmrmowo4, ideo.-
approvado.
wwfBll. IN*


uwwe megamm~ ae ctaza S.ULW, appmjawn pieaa-
Joao Olyvpio Tbeodoro da Silva, idtm.
Octaviano de Siqueira Cavaleante,'idem.
Francieo de Paula Goucdvea Casao, appro-
vado.
ThOmaz Line Caldas Junior, approvado pleas-
mente.
Horacio H. Carneiro Leto, approvado.
Irineu Erasmo P. Jutuca, approvado plenamente.
Jos6 Marianne Carneiro Leao, idem.
Reprovados 5.


Latim
Joaquim Guedes C. Goudim Filho, approvado ple-
namente.
Octaviano de Siqueira Cavalcante, approvado.
Braz Carneiro Leao, idem.
Francisco Gomes Parente Filho, approvado ple-
namente.
Thomaz Lins Caldas Filho, idnm.
EspiridiIo Buarque de Lima, idem.
Manoel Ephisio de Queiroz Manteiro, approvado
corn distinceao.
Fabio Rino Filho, approved plenameunte.
Pirmino Antonio de Souza Vimuna, idem.
Lycurgo Nasbal Pamplona, idem.
Jose Marianno Carneiro LeAo, idem.
Epaminondas Leite Chermont, approvado.
BRihetoriea
Alfredo Mamneliana de Castro Quunt'es, appro-
vado.
Francisco de Paula Leiva Junior, idem.
Gervasio Pires Fioravante Ferreira, approvado
plenamente.
Joao de Carvalho Soares Brandao, approvado.
Theophilo Torquato de Araujo Saldanha, idem.
Joaquim Jose Uorreia de Aranjo, idem.
Antonio Gitirana, idem.
Heraclio Gitirana, idem.
Jose Gitirana, approvado plenamente.
Luiz Augusto C-'rneiro de Albuquerque, appro-
vado.
Alfredo A. Gamina, approvado plenamrnte.
Caetano Correia do Quciroz Moniteiro, approvado
Manol I Guilberme de Athayde, idernm.
Jose Candido Dias, idem.
Raymoundo Cunba, idem.
Manoel Ephisie de Queiroz MIonteiro, idem.
Reprovados 4.
GeCograplaia


Josd Ngguoira de Souza Filho, approvado pl'ni:t-
mente.
Francisco de P::ula Leira Junior, approvado.
Luiz Joss Burlanuvehi Mointciro, idem.
Alfredo Drummond, idem.
Antonio Miguel Nogucira de Souzi, idmrn.
Arthur Cavalennte de A.huquerque, idem.
J,.ao Luiz dos Santos, idem.
C -lIfricdo Moscoso (hi Veiga Pcssoa, idcm.
Aristlien I'inciaro dc Mcndouia, idcmn.
Julio Pircs Fvrreira S',bribho, approvado plena-
mentc.
Thoinnz ILins Culas Filho, idem.
Fiinnino Antonio do Souza Viamia, approvado.
Espiridiilo Buariquc de Limn, approvado pl na-
mncite.
Fabio Rino Filli), approvwndo enm distinct.).
Hornci o IJ. Carneiro LIcato, approval.
Irincn Erasino P. Jutuca, approvado p!euainantc.
Vict, riniiio Rigucira P. do Souza, idea.
Joaquiin Andrc Bentrent, iJelin.
Rcprovados 7.
Histlorin
Joao d&a sta Ribeiro, approvado.
Alfredo Drummond, idem
Manoel Go halves Luina, idernm.
Mano,-i PoiieCtrpo Moreira de Azevcdo, idein.
Luiz Cuorreia de Queiroz Barros Filho, approvado
plenamnentc.
.Manoei Ephisio de Quciroz Monteiro, iJcin.
Irincu Erasmo P. Jutuca, idem.
Jose MariannoCarneir,) L Ao, approvado.
Victoriano Rigueira P. de Souza, idem.
Alfredio A. Gaina, aapr-ovawda plen afiute.
Joaquim Audre Beutren, apprcvado.
Philosopliala


D. Maria Amelia Cavalcante, approva:ai,
Joao da Costa Ri- eiro, idem.
Joao Carlos Caimboin de M. .Vasconeello?,
Firrmiio Antnio de S-t'juza Viamna, id nn.
Jose Mariannoe Carneiro Leao, approvado
mente.
Victoriano Rigueira P. de Souza, ienlcm.
Alfredo A. Gmri, idein.
Bernardo Samnp-io, idem.
lep.rovadus 3.


ido'n.
pLlna


Arilhimeticn
Diogn S Ilomonio A. Marauhilto, approvadc
Joito Paecheco de Queiroga, idenm.
Luiz Jose Burlamnaqui Monteiro, idem.
.o1to Carvalho Soares Brandao, idem.
.Manoel da Costa Ribeiro, idem.
Antonio Espinola Ferreira do Oliveira, idem.
Virgilio Cicer.o Carneiro Leao, idem.
Jose Ricardo de Souza Bandeira, idem.


Cognac 25 caixas aos mesmnos. nal;a-
dos 2 caixas a F. Barboza. ChA 4 volu-
mes a Luiz Antonio Siqueira. Couros 1
caixa a Gomes de Mattos & Irmaos. Ccr-
vcja 40 caixas a Ber iet & C. Conservas
39 caixas A orderm, 21 a Sulzer & Koe-
chlin.
Drogas 2 volumes A ordeinm, 3 a Fran.
cisco Manoel da Silva & C.
Estopa 10 fardos a J. H. Boxwnll.
Fructas cm conservas 7 caixas a R:nos.
&C.


Livros i caixa a A. D. Carneiro Vian-
na, '1 a E. A. M. Fenton, 1 a J. Howe, 1
a H. R. Gregory, 1 ao Rvd. J. Midg[ey.
Manteiga 30 harris e 50 meios a Jose de
Macedo, 20 e 40 a Fernandes & Irmao,
100 e 130 a Souza Basto Amorim & C.,
20 e 40 a Joaquimn Duarte Simoes & C.,
25 e 25 a Jose B. de Carvalho, 10 caixas
a Souza Baste Amorim & C., 6 a Paiva
Valente & C. Machinismo 1 caixa A
Companhia de FiacSo e Tecidos. Merca-
dorias diversas 1 volume a Wilson Son &
C., 1 ao New London and Brasilian Bank,
2 a ordem, 1 a Compahukia de Beberibe, 2
a Oliveira Baste & C., 6 a F. G. do Ama-
ral, 2 a Gomes de Mattes & Irmwos, 1 ao
English Bank of Rio do Janeiro, 1 a A.
Janson, 4 a Nunes Fonseca & C., 1 a J.
Krause & C., 1 a Francisco Manoel da
Silva & C.
Oleo de linhaga 6 barris aos mesmos.
Plantas 1 caixa A ordem.
Queijos 94 caixas A ordem, 24 a J. R.
de Carvalho, 38 a Alfredo Oliveira & C.,
20 a Jos6 Joaquim Alves & C., 23 a Joa-
quim Ferreira de Carvalho & C., 12 a
Carvalhq& C., 6 a Domingos Ferreira da
Silva & .,. 10 a Rosa & Queiroz, 10 a
Souza Bastes Amorim & 0., 10 a FeInan-
des da Costa & C., 40 a Otto Bohers Suo.
cessor, 13 a Paulo Jo66 Alves & C.
Presuntos 5 caixas a Carvalho & C.
Papel 12 fardos a M. F. Garcia Ju-


nior.


**noel Episio de Qro Mouteiro, idem.
IrinMu Erasmo P. Jutudo, idoem.
Lycurgo Narbel Pamploa, idem.
Joo6 Mar o Cernain o Leio, approvado plena-
meate.
Victoriano Rigueira P. do Sous, idem.
Mauoel Gonflves Lima, approvado.
Joaqaim Andru Bentsea, approvadg plenamente.
Bemardo Sampaio, approvado corn .ditincd .
A nlpfle ra .... .- -
D. Maria Amelia Cavalcante, approvia'dacon dif-
tinccao.
JoAo da C&osta Ribeiro, approvado.
Manoel da Cssta Ribeiro, idem.
Bernardo Sampaio. approvadlo plenamente.
Irineu Erasmo P. Juttwet, approvado.
Approvados corn distinecao 3
Approvados plenamente 54
Approvados 70


Total


127


Reprovados 25 -..
Deixo do mencionar neta list, p. ignorar o
gr-Ao dc approvacao, o pmne do Sr IIa-o Cor-
rina de Queiroz Monteiro que fez examee foi beon
saccedido em latim, inglcz, geographia a arith-
metica ; bern como e do Sr. Laurentiho.. Antonio
Moreira de Azevedo quo-. ltz exame deo rancez,
inglez, latim, arithmetic a rhetoric, nas enjo
resultado nato me foi communicado.
Juntaudo o resultado dos exanmes do Sr. Caeta-
no Corroia de Queiroz Monteiro ao resultado jA
conhecido temos:
Approvados 131
Destes 16 terminaram o curso de preparatorios
e matrieularam-se em diversas faculdades do irm-
perio.
Recifre, collegip Dous de Dezembro, 9 de janei-
ro de 1885.
0 director,
JosW Bandeira de Mello.


City College
Ruia das Florss n. 32
As nuias destes collegio abrem se ribo dia 12 do
corriente.
Recif', 5 de janeiro de 1885.

Collegio Nossa Senho-

ra das Vietorias
RUA DO HOSPICIO N. 10
Este collegio continuarit diurante o anno lectivo
de 18S5, abrindo suans wnlas no dia 10 de janeiro.
Ahlinitte alurmnas internal, semi-intermnas e ex-
ternas.
Au dircetoras,
Blanche d'Herpcnt Torgo.
Baronne Lucie d'Herenet.

COLL2tI3

Instituilo Acadenico

153 Rua f yisco g 8 do yaflal 153
(Moadego)
Este collegio, est.ble.i-do em urn dos
mais v'astos edificios d'eeta cidade, acha-se
convenientemnento preparado para receber
alumnos internos, semni-internos e externos..
A situaao do edifiic6"eo.n uin dos 4ugampes
mais Ihygienicos, a di-posiito dos sakies de
estudo e dormitorio do acordo con a boa
discipline, a excellonto chaeara, para re-
crcios, o eorpo doeonte e a ucalongs..a "i do
director nas matei'ias do ensino devom ser
plnhores assaz sufficient de opti:no desen-
vol1vimento pliysico, int:'llectual e moral da
infancia.
Pensoes e Iloaorarios
O0 paganmentos s"io f itos adiaatmovento
por trinmestres tos 5 prmnei'os dias dos me-
z. s de janeiro, abril, juiho o outub-ro. 0
director niwto forneco objecto algum ao alum-
no, salva a conveuIo corn sea paeout tutor.
Os auinnos interns pagararm por
trimestre 1.50000


Os semi-intemrnos da eschola in-
tfantil
Os semi-internos do curso se-
cundario
Lavagem e engommado de


Maia & C. Tintas 15 barrieasC a
Vinho 2 barricas a Bernet &
Meuron S C., 2 a J. Howe, 1 a
Forster & C., 5 a Manoel Jose dos
Junior.
Whisky 1 caixa a J. G. BL-):k.


75000o

100;ooo000


ordein,
0., 1 a
Henry
Santos


B aItlinore, I'g ', i I
chegado no din 9 o t coasigiao.o aLn'y
For-ter & C., minanitesteu :
Farinha de trigo 2d33 harrieas nos con-
sigratarius.


UESPACIIOS
Eia 10 le
Para


DE EXPORTAQAO
janeiro de l8t5
o exterior


= No vappr allemrao Hamburg, carreoou :
Para Hamburgo, Borstelman & C. 150 fardos
corn 27,327 kilos do algodiao.
= Na barca norueguense Appia, earregou:
Para Liverpool, J. H. Boxwul 900 saccas corn
63,165 kilos de algodiao.
-= Na barca norueguense Viclor, carregon:
Para Liverpool, J. H. Boxwel 600 saccas corn
43,815 kilos de algodlo
Na barca ingleza Lavinia, carregou :
Para Halifax, M. J. da Rocha 345 saccos corn
25,875 kilos de assucar mascavado.
Na bare ingleza arpasian, carregou :
Para New-York, J. S. Loyo & Filho 726 saccos
comrn 54,450 kilos de assucar mascavado. -
= No patacho allemo EBlegante, carrgu :
Para o Rio da Prata, Amorim Irmaos & C. 180
barricas corn 14,9411/2 kilos de assnacs branco.
== No vapor inglez Trent, carregU :
Pars Montevideo, P Carneiro & F. 5 barricas
corn 53,110 kilos de assucar branco.
Na barca portt~ueza Minho, carregon :
Para o Porto, J. M. Guimares 1 pipa corn 4
litres de aguardeute.
Para o interior
No patacho portugues Fanny, caregu :
Para o Rio Grraude do Sul, Amorim irmos &
C. 620 volumes corn 55,220 1/ kilos de assucar
branch.
=Nobrigue ez Cge o, carregou:
Para o Rio Grande do l iC etarIrm & C.
2Q pis corn 9,600 litras d gudente.
2120l9yvapor slleiWp aUOW^j carrogom:
Para Bala, CP.Carnei4C. 100 b -o r Pow
30,420 kilos de assuear brano; I.Maque.


S1 caix a Olinto Jardim & C.
os divereos 7 volumes a L. Auto- CO
ira1b7aleR rig .
50 a Cranw4 Prey do

ardiad Raba 0 "30 a f itha.


Arconcio Camboim d9 Me Vaoe.Los,
approvado.
Elisio Alberto Silveira, idem,
Andft Dias Plnheiro,idem
Alfredo Olyntho Baibalho, idem.
Antonio J. de Rego M. Netto, idem.
Carlos deo Paula Lopes, ideal.
Justino E. daa Neves, idem.
RRANCEZ
Zeferiuo Pontual, approvado plenamente
Manoel C. d Rgo Barros, approvado.
Carlos Adour, idem.
Manoel 8. Nunes Machado, idem.
Jos6 Martins Fiuza, idem.
Rlprovado 1
ThTGLEZ
Jos6 Gaspar da Silva Loyo, approvado
corn diatincego.
Alfredo Felippe da Costa, idem.
Joaquim Nunes Ferreira Ooimbra, ap-
rpovado plenamente.
Joao Custodio de B. Costa, idem.
Alfredo da Silva Loyo. idem.
Manoel C. do Rego B. approvado.
Andre Dias Pinheiro, idem.
Joaqaim S. de Arruda Falcao, idem.
Jo6 Luiz G. Ferreira. idem.
Reprovados 4.
LATIM
Horacio de Alineida Guimaraes, appro-


vado plenamento.
Horacio Cicero da Silva Tavares, idem.
J)Ao Custodio de B. Costa, approvado.
Manoel Cavalcante do Rego Barros, idem.
Joaquim N. Ferreira Coimbra, idem.
Joaquim Siqueira de Arruda Falcao, idem.
Pompto da Silva Loureiro, idem.
Leonidas A. de Mattos Torres, appro-
vado.
ARITHMF.TICA
Jose Hugo Gonpalves, approvado plena-
monte.
Sebastia-o Lins Wanderley, idem,
Joaquim S. de Arruda Falclo, idem.
Horacio Cicero da Silva Tavares, ap-
provado.
Joao Custodio de B. C^sta, idem.
Andre Dias Pinheiro, idem.
Poropeo da Silva Loureiro, idem.
Reprovado 1.
GEOMETRIC
D. Delmnira S. da Costa, approvado ple-
namnente.
Eutichio Autrant, approvado.
Jjsa Hugo Gongalves, ideinm.
Joao S. de Arruda Faleto, idem.
Eduardo I. Ferreira da Silva, idem.
Jos6N. Ferreira Coimbra, idem.
Jose F eira Muniz, idem.
Sraxede? B. de Mendonga Vasconcellos,
'5en.
".Jolo, C4todio de Barros Costa, idem.
Horacio Cicero da Silva Tavares, ideoin.
Manoel Cavalcante do Rego Barros, idem
GEOGRAPIlIA
Poippeu da Silva Loureiro, approvado
pienamente.
JoAlo S. do Arruda Fallco, iJem.
Joao Custodio de B. Costa, approvado.
Eduardo J. da Ferreira da Silva, idem.
Jos6 Martins Fiuza, idem.
Manoed Cavalcantcdo Rego Barros, idem.
Reprovado 1.
HISTORIC
Joao Siqueira de A. Falc-o, approvado
corn distincto.
D. Delmira S. da Costa, approvada ple-
namente.
Jose Ferreira Muniz, approvado plena-


mente.
Jose N. Ferreira Coimbra, idem.
Manoel Cavalcante do Rego Barros,
provado plenamente. .-. .


ap-


ne, de 216 toneladae, capitao R. Henske, eqai-
pagem 9, carga sal; A ordem.
Rio Grande do Sul 28 dias, brigue Hollancdez
Admiral Tromp, de 208 toncladas, capitao IR. S.
De Greot, equipagem 8, em lastro; a Hermann
Lundgren.
Salddas no miesmo dia
Buenos-Ayros e csc.dals-V.tpor iiiglez Ti'ent,
c,,u.knit dantC L R. ; cirg i, varies gereeroi.
Rie Grauidc dj Sul Patahci i'ruei-ntii- o Antf-
it,:'sl All, capitilo 0. ILuudseu ; carga ssu-
ca-'.
NYcvios enitrados no die 12
W.^iniiiron (Amnerica)-75 dial, .igaer arnericano
J.. 11.LDrmaond, tide 281 toneladas, capital. J.
F. il gu.uis, equipagem8, carga madeira e brcu;
a M:Itheua Austin C C.
Live.tpool e esealas-2It dias, vapor i.agir Author,
de 885 toneiadat, coininandanue J. Chandler,
equipagem 28, carga varies generous ; a Johns-
ton Pater & C.
Paysaudi--39 dias, lugar hespanhol Regina, de
300 toneladas, capitao Francisco. Baraudica,
equipagem 9, carga carne ; a ordem.
Rosario de Santa F--Ldgar alleinro Gazelle. de
226 toneladas, capital W. Katff, arga feno ; a
Herminn Lundgreu & C.
Buenos-Ayres-27 dias, barca aaericana Charles
A. Spars, de 423 toneladas, ce.pitao E. C.Har-
ris, equipAgem 8, em lastro;, a Hi-nry Forster
& C.
Terra Nova-40 dias, barca ingleza M3aria, de
228 toneladas, capital John, Satw, carga baca-
lhMo ; a Johuston Pater & C.
Rio Orande do Sua-32 dias, patacho national
Maia 20, de 165 toneladas, capitao Antoaio
Jose Alves Moreira, equipagem 8, em lastro ;, a
Affonso Taborda.
Rio Grande do Sul--3cdia:, pataeho inglea .a-
hernia, de 14p tonelaa s, capitao Dranne, equi-
pagem 7, carga friaba de mandioca; a Maia
Rezende & C.
Sahidos no mo dvt
Parahyba-Lugar snaeeo Robert, ca G.. My-
ren, em lastro. :
Alifax--Barea ingleia Lavina, cap k M, N. Me-
tkeu, carga assucar. .
Liverpool Iarea ,orueguense capitao
Christense carga asucar. pitio
Liverpool-Barea ingleza Jane e" capit
Isaac Timma,, carga. asaucar.


JMaceid da Europe
k. ainia do nerte


'mu


b(
a


tie
i&


a 15
a 1i


I*aaioel Ogva -i do Rep DamsoI
idem F .u ,idem.
Jos" FerreiraMunis, idem.
Roprovao 1.
1 1 .; 1 '11: B lS M O 11, 11: ,
Approvados corn distincego 3
Idem plenameute 23
Approvados 45

Total 71
Reprovados 10.
Para conhecimento do public o director
do collegio deelara que os cursos do anno
lectivo comegarao a 15 de janeiro de 1885
Recife, 24 de dezembro do 1884.
0 director,
Jose Ferreira da Cruz Vieira


Collegio Pedro 11
Cmes d# Bamos n. 32
As aulas deste estabelecimento principiargo a
funccionar no dia 7 do corrente Rocebem-se
alumnos intemos, meio-pensionistas c externos.


THE EQUITABLE

(A EQUITATIVA)


Sociedade de Seguros sobre Vida,
do Estados-Ulnidos

Escriptorlo ccuntral, em Nova-
York, Broadway n. t20
Escriptorio filial, em Londres,
Cheapside n. 81S
Eseriptorio filial, em Paris,
Avenue dc 1'0-pera n. 36
u. riptorio filixI, c m5amnburgo
Neueberg a. 32
Escriptorio filial, cnE ISADRID,
Carmen n. 2-
e cem todas as prinelpaes
eapitaes da Europa e da %ma-e
riea Septentrional e Iweridional

PLANO PIJRAlENTI I TUO
Durante o senmestreAdeerrido de 1 de Janeiro t6
30 de junior proximo paszs-ado, pagou esta compa-
nhiador 38 8 simstros (mnortes) a iPnportancia to-
tal de 1,82.7,217 dollars ouro dos-Es'ado&-Unidos.
ou cim moeda brasileira cerca do 4;i,'0.-00, sean-
do:
Em.janeiro per 60 sinistros 268,925
o fevereiro por 50 '209,615
marvo per 75 6 252,186
abril per 81 396,261
i maio por 61 4 409,595
Sjunho per 58 1 290,635
NUinistros nu importa-eia


Toearao a Inglatenra
A Escossia
a A Irlanda.
n ao Canada,
As Indias Oceid.
I i Franca
:i Allernanha
Hespanha
a Suissa
n ao Chile
o ao Mexico
S aos- Estados-Unia.
Total
Dumante o mesmo period
em 1863 :
Em janer-o por 56 sinistros
- teverciro 55
, marnzo )75 ,.
Sabril 51
maio 65
Sjunho 6 4-
Total per 369 ..


6de
5 )
2 ,
8 -
10 ,
2 .
2 v
6 .
1,)
3.
6-a
337 a
388
pagou-


A 19,125
A 10,000
A 22,500
31,000
$ 87,000
a 12,000
A h,680
A 30,000
4 7,000
4- 17,000
A 28,000
A 1,568,912

I 1,827,217
.z companhia


- A 199,900
22',112
S. A 255,654
232,205
S. 365,358
227,370
S. 1500,599


0 ratio da m.ortalidadc sobr-e-os-aoguros vigen-
tes era em 1883-de 1 10/100.
0 total pago pela companhia. nos, ultimos 25
annos, por sinistros, dividendos, anne idades e
liquidac5es de apolices, eram.m-e3m de dezembro
proximo passado j 83 877,699 51/ oe, m/m,........
200.0000:00AOOO.
0 total dos haveres da,companla emI 1 deja-
neiro de 1884 era. 53,030.582.00 ;0 total de saas
responsabilidades conform a taxa de 4 1/2 0/0
(padro (do Estndo de Nova-York', 4D..020802 00;
di,ixand:. o -.iwnne surplus, .fnnd a. r r.t. -e di-
vidir se e tr' ;s mu 1: t;u'ii.-: (p (sn'id V',r's- ) ap ili-
ces de 12."u';.757.U) ,o ce-rei, do S9;000:0).X"a.0.
0 rat,'e> Is liavertn da coi,, delna pI, iead,
A 103 de sua responsi'ilidJado edo -A Lt2D.
(Extrahido s Itelotrios Oi:oieim'e..
As listas.dctalladas c rel-at4)ioa Qifciai-3 po0-en
ser vistas- cscriptorio (10o Sr I& I vt Foster
C, na rua do Comnercio n. 8,. crras ndvutes d
companies, onde tambemrn pi(ta sca,, c:. '> trado o
Sr. Theodoro Smuon, o ageute geru n ; Impe-
rio ; todos os dias, das 10 hoaa- da mial at s As
3 horas da tarde, durante a sam estada n -sta ci-
dade.
Recife 24 de outubro de 18f4>


Instilulo I0 de Abril

40F-Rna do Bero' U 8" Bo R-47
DIMEe ; DO
Bacharel Luiz da Costa Ferreira P.
Caimeiro
As aulas d'este intituto abremn-se no dia 7 do


corrente.
Penslew. e Ibonorarios
Interno por trimestee adiantado
Por mez
mais de am irmta ism o abatimento de 5
cada penslo.
Semi- intern d'au].primaria ou de uma
s6 aula superior
De mais de unmsuaa superior
Externo d'aulasprimaria por trimestre
De uma ausa upeior per trimestre
De mais do maa aula superior por tri-
mestre
Lavagem c e oupa
Dansa, mu.ca, ou desenho, por trimes-
tre de ada uma -


1405003
505000
010 sobre

755000
1005000
15(000
20000
305000
15AL00,
205000


lIsotuto Phomatiko
33.-RUADO VXQUDE D- AI


2.- 40MUE-33


una do Darao de a. .orjoau Usmaca
Neblo) n. ,. 5' -
0 anno lectivo deste collegio comepra m 7 de
janeiro de 1885. Recebe-se alumna iternwa,
semia-internas e extcrnas.-A director,
I. Adonr.

Embarque
0 cirurgiao dentists Jos6 Basilisco pir-
tecipa aos seus clients e amigos, queo se-
gue no dia 5 par& o sul, em busca de me-
ihoras & sua saude, e espera que na sut
volta continue a dispensar-lhe a confim-
9a, corn quo sempre o distinguiram.


Institute vacdnico
Rua Iarga do Rosari6 n, 16 1.a 9 dr
Funcions todos os dias uteis do 10 as 12 hora.
0 director
Dr. Arruda Bdetro.

Aula particular de primeiras
lettras
Antonio Cesario Moreira Dias Junior tern aber-
to, A run das Nymphas n. 2, umnaaula de primei-
ras lettras que comegari a funecionar no dia 8 do
mez do janeiro-vindouro.

FABRIC MAHINA8
DE

GO 8 STY VAIV a
FBIRTElB & ItOSSMANN

SOCIEDADE POR ACOOES


Unico representlante e
PERNAMBUCO


2-LARGO DO CORPO SANTO--2
Machine superior, systems Singer e
Whrcler & Wilson.
APE It FFI-,'KOA-DA%
PREMIADAS EM TODAS. AS- EXPOSIOES-

MOINHOS EXCELSIOR5- parsa. moor qualquer
material prima, cafe torrado,-i.milho, etc.
ARTIGOS DE FERRO F*UNDIDOD ENDU-
RECIDO, come rodas parmea-carros de eaminho de-
ferro de toda especie, cylindltos, pevas- de machi-
nismo, trilhos e cruzamentos, simple e do-patents
REGUL.kDORES COSIN.US- para uttaehinas ;i
vapor.
MACHINES PARA QUEBRLAR PEDRAS.
CRIVA(;6ES l)E 'iATENTE e muitos outros-
artigos de ferro batidu," fundidto e endurecido.
H. Grtson

Buckau-Magdeburg

TrxCe~O. ^X'tST
17--- cORPO SArNTO--17
Unico agene


EDITAES
Edital um..:
0 administrator do Consulado Provincial avisa
aos coutribuintes do imnppsto. de rparti&Ao per
classes, sobre iuduAtrias ev pxofisses, a que se re-
fere o 26 do art. 1- da.Ilei n. 181Ki' (orcamento
vigente) que nesta ropamtiAo come no dia 1-
de janeiro proximo future a-cobranb, A becca do
cofre, do mesmo imposto, ralativo ao 1- semestre
do exericieio corrente (1884-- 18685. devendoesta
terminar improrogavelumote-no triesimo dia util)
nos terms do art. 42 deo.egulamiento de 4 de ju-
Iho de 1879.
Consulado Provincial de-Pernambuco, 24 de de -
zembro de 84.
Francisco A., de Carvalho Moura.


Edital n. 670
0 inspector geral da.,instrmucae public mandate,
fazer constar sos professares. pnulicos di- eusiu,,
primario Torquato Launitino Fe'Trreira de Mello,.
da cadeira do sexo minusuliu, chki freguezia de 8:.
Jose, e Emili: Alex-andrin.;e (it Albuquerque Pe-
reira, da citdeira do svaeo r;masaGliu.) d.- Afogadz.,
qn(Vic r p)rtiaria jisesidenca dl provincia de
27 de d'z imbro fi,u..permit-tj)-se lhfrs permnta,
ri!n as cadeiras qta.-, rfgenz 5 que Ilics ica rnar-
cado o prazo de 301 dias, a, acta;r d(laquella dix.t;i.
para tominaremn po..-c ;ssuitna o exercicio d.-saas.
novas cadeiraS.
Sceretaria da .rieo.. Dublica d PIeriamh.-
co, 7 de imce:ro dte-lSh5.-- W seeretario,
I:N'g.ntinoS. de Araujo GaltSo..
A(ssoclaeaio uaxta redefflptoru dos
captivoa e- projirctora Sdo* oge-
nuos
De ordem do Rim. 8r. president t -
dos, pela tercaiea vez,. los os s
para em assemblia gemal, no dia
se eleger a mova diectharia, fieando mlim-
teirados que serosolvera con o nunereaquw con,.
parecer, teadi em vlita as disposikes. oontias
nos estatutos- que nsn regem.
Secretariada assoeia&ao mixta rcdimptora. dos
captives e proteetorf doe ingonuos, eu,84 d.h ei-
ro de 1885. 0 2"aeeetario, T
Tiburcio Tavames.


Edital ,ni.


De eonei do, ]AMlhn. I fte kse fan public
que as 11 hon do -Adia 1 oeemez serA
vendida em tle,o trapireouO: eiSg0, a mer-
cadosia abaixs declaraa:
Ari'aem i. t -
Marea CWR, 9 calass 9, vindas de
New-York no vapor amei l me entrado
em 18 de maido e 188, oo a ... ihihes im-
pressas em urA s6 crf -Pa pei iquido 35bt
kilo, abandonadas aos dui- per Adamson Ho,.
wie & C. -
Terceira secgo d AAIWAdep de Pemambm,
eo, 10 de janeiro do 189 & -


0 Dr. T7omaz 11Gares,. Parp^.-a1 e
negro, juiz de. direit do 4.' on.'
mIinal e-prestidet -do 7wbrnwl do Jpi
da comarca do Mezfe, por.& A. t. o IA-
perador, etc. ?/
Fao saber qa due" ten& ..d.:do:246.
freveirodo comnente Lann ss=
cile ,tanOjg em die.


I?-
K?,

I,";.


owmir


I -- II I "" '


I


I


11


I


'q


A&


.1




50~-
ii
- -~ *"*4


-U-

Carlos da Silva FMragazo.
i...... Alves de C-urvalbo Porto.
l.^ )'< Dqm*faoio Antonio Bowbs.
S -... ,' 18 Dr. Joiao Caraeiro de Souiza Dandeira.
19 Augusto Pinto de Lemn.a.
20 Dr. Francisco de Paula S areas .
W1 Dr. Dario'Cavalcante do Rego Albuquerque.
.': _22 Dr. Fabrieio Gomes 'Anidr.de Limi.
238 Jolo Baptista do Vasconcelloa.
E '21 Antonio Augusto da Camara Rodrigues Sette
Junior
25 Ismael Victor Pereira.
26 Joao Leopoldino do Rego.
27 Dr. Maximiano Lopes Machado.
28 Manoal Francisco Fragzo.
29 Joaquim Ignacio Pessoa de Siqyeira Caval-
S" canto.
j 30 Pedro Jos6 do Cerqueira.
31 Claudino Marinho de Otivcinia Cruz.
1breguezia da Graya
32 Franci.sco Augusto Pacheco.
X)> Francisco Vicira Leal Braga.
31 Dr. Eduardo Augusto de Oliveira.
Freguezia de Afogados
-5 Manoel Machado da Silva Santiago.
36 Hrminillo Lins Chaves.
37 Franciseo Manoel Bescrra de Vasconcelios.
38 Francisco Gomes FPcrreira de Sa Leitio.
SFFreguezia do Pogo
39 Augusto Carlos de Miranda Henriques.
4-0 Thiumaz Josg de Gusmino.
41 Dr. Carlos Eugenio Duarchb Mavignier.
42 Manoel Jeronymno Ueh6a Cavalcante.
4" Jesuiuo Fcrreira da Silva.
-4.1 Iidoro Th.lodalo de Mattes Fcrreira.
45 Francisco Jos Viammnna.
46 Jose6 Antonio dc Oliveira e Silva.
Varzea
.,+- 47 Jos6 Marcellino da U-sn.
1 S L w cr enm o
, 43 Jo',O Francisco CLi,'c;a l'AL'.Uj.'
A to.0 s os qa:iaes c a clatii un de p-r si, bem
cral a to-3bs os int'rcss-. los ein geral c)nvitlo
jpira qiiuc coanpartcqam ni 1.-' anltr da sala do
jury,' tanto n1 referido dia e hrlir, con) n )s do-
" mais dias seguintes, cinqtanto durar a scssas, sob
as penas da lei se f iltarinm.
E para que cliegue a nticis a toils, maadci
passar o present edital qu. sera, aflixa'i nos la-
gares mais publicos e pablie:,bl ) p!. i;nprcnsa.
ifTamnbem se remnetterA igaics aos sabdielegidos
respectivos para publical-us e man:latrem fazer as
ntificaW5es neocasarias aos culp:ads c as testemnu-
nhas que se ach-mrem e n seas districts.
Cidade do Racife, 1.0 de janeir) te 188')
Eu, Florencio Rodrigues de Mirmanda Franco,
eserivao do jury o escrevi.
Thomatz Garcez Paranhos Mon cnargro.


NEU, n& f1filC

Iidemnisadora
A diric",o d.sta companhiba de seguros ecnvid:a
os cnlo-is neiCuionistis a sc reunlirelm cm Lsscir-
*,'a\ g,,r; l cxtra:dinatria, qe dcvcrA ter Ing.:r no
v.'jriptorio (h-io uiaSM cotmpreip: a.0 o mO di,( de
])9 dej'aciro pro'xiino vi'Jtouro. 0 tin da refri-
da reuniiao 6 xa )iscu:sio c upprova('9o dos esta-
: ai i';s d resina conip:-liiia ulrimameate reforma-
.dos de a.-cordo cumn ; i i n. 1.-70 deo 4 de noveim-
bro dc ly2. Recife, 3 de janir.) de 18S5.
Os directors,
If riniquec Bernardes do Oliveira.
.ol;ifl'n Alves da Fonsecia.
Joss da Silva LEwo Junior.
'""GMalBBNicipa

Pela socretari t d(; Canzara Municipal da cidadc
*.o Recifoe so fitz puiico a quoe.n intercssar p,ssa
o art. -S da let n. 1129de 2G dojunhio de 1873.
Art. 8" Nos primciros oit.) di is (do mez de ja-
.:iro do, cada uaino, t)dos os medicos, cirurgiwes,
,harminacnticos, drioguistas. partciros, sangrado-
.-Os, d'utistn; c vCterinarios, mindariac A Camara
-hIniici,-vJ ;:d .d'e-.ci:uo de seus nuines, naturali-
0L..s c n -rAIt, i !in de q'l, ella possa maudar
rublicar a lista do todas as pessxas : os infracti-
:'cs ser.o multados cm 10,.
Secretaria da Camara Municipal do Itkccif', 30
;' dezeinbro de 84.
Pcdro G. de Ratis e Silva,
Secietario.



U,\,


umuhig o Tr0os UrThus go

SRocio Oliia o Belierilb
DIVIDEND
Apartir do dia 12 do corrcnt3 ate o dia
21 sera' pago no escriptorio da companhia,
,ias 9 horas ao meio dia dos dias uteis, o
oilu vigesimno dividendo a razco de 8 e1
ao anno ; sondo d'ali em diante os paga-
nrentos foitos as rosmas horas nas ter-
oas-fciras e sabljbados.
Esorip';orio da companhia, 7 d0 janeiro
(c. 18bS).
0 gerente,
-.-. P,',i,, ;*;;,'' ~nr#es.


Escola Nornal
I)De ordem do Dr. director faz-se public a quem
iterossar possa, que as matriculas deste curse
Lstatuo abertas desde o dia 15 do corrente ate 3
,i3 fevereiro proximo.
Os pretendentes ai matricuLs do 1 ann o deve-
-.Ao instruir os seas re:luyrimentos cim cs docu-
imeuitos seguintes :
10 Certidlo de iMdale more de 18 annos para
hemins, e 16 p:tra seunlior.s.
20 Certidto do na1o haver soffrido eoudemnaylo
p3r algum dos crimes que motivam a perda da
C dlcira aos profes sores publicos.
3' Attestado de approva~ao em exame nas es-
cilas publicas de iustrubcc primaria.
4 Attestado de mor.ilidade paissado pelo res-
!;ctivo parocho, ou pea!s autoridades policies e
lttcrarias da. fruguezia em que residir o peticio-
lario. Aquelles que nlo poderem exhibit attes-
'c-dos da examine primario em alguma escola pu-
blic;i, deverao inscrevcr-se para os exames de
admissiio, que deverao comeear no das 26 do cor-
3'ente, de conformidade corn os arts. 75 e 76 do
i'gimento intern de 17 tie tetembro do 18S0
Pars as matrioulas do 2" on 3" anne lasta ins-
ruir o rquenrimonto corn a certidio da approva-
yilo no exame do anno anterior.
Secretaria da Eseola NZSormal do Recife, 7 de
j:aneiro de 1885.-O sccretario,
A. A. Gama.

Ministerio da Marinha
Kepartiqao do pbaroes
Aviso sos navegantcs
Substutuielo de luz
Pharol de Stac,.,lumy
PROVINCIA DO MARANHAO
BR.%si,
do 1,84)
Do dia 15 dejaneiro proximo vindouro em dian-
:e sera exhibida do pharol de Stacolumy urna luz
fixa, branca, varieda per lampfejos bl'anlCs, de dons
em dous minutes, illuminaodo tedf) o .oriaa'.e do


mar, em substituiqio do actual.
0 apparslho de Itz de optical da 3a ordem, e a
luz 6 produzida pelo combustio do oleo minera!.
0 Dlano focal eleva-se 48mn,00 (157 pes e 6 pol
legadas) ao nivel medio das mars, e a luz sera.
visivel da distancia de 18 milhas, corn tempo
claro.
0 novo apparelho defi esta montado na an'iga
torre que eleva-se do centro da casa dos pharo-
leiros, grande edificio de dons andares, pintado
de branco.


:~
I ~ 41j~i 4
- -- 0.io


4u*me, 0 l. ;. vd

T:e w -in eial
Neiat epartio pagam-e hoje as seguintes
classes :
Aposeatados, jubiladoe e coadjuctores.
Pagadoria do Thesouro Provincial de Pernam-
buco, 12 do janeiro de 84.
O ajudhnte do escrivao da receita,
A. M. Saraiva Galv.lo.

Banco do Brasil
Paga-se o 620 dividend nsa razo de 93000 per
acao ; aU ,ua do Commercio n. 6, 1 audar.
= N6s abaixo assignados, coacirdamos a nao
comprar nemr expor A venda imnitaioe algu:na do
afamado.Whisky Escossez Royal Blend, marea
viado, do que slo agents os Srs. Browns & C., e
promettemts fazer tudo 0 que for de nosso atcauee
para protcgcr a dita marca, a bemrn dos interesses
dos nossos freguezes. Recife, 9 de maio de 1884.
Antonio Sampaio do Nascimcnto.
Torres Irmao.
Carlos Pluymin & C.
Domingos Joaquim Ferreira.
Jose de Azevcdo Braga & C.
Abrantes & C.
Ramos & C.
Jos6 Joaquim Alves & C.
Por Carroll & C., Ant dos Passos.
I. Laguin & C.
Campos & Monteiro.
k.- quem interessar declaranmos que ncst%
data lespedimnos o nosso einpregado Joaquim An-
tonio de Araujo. Recife, 12 de janeiro de 85.
Floriano Passe .% C.
De ordem d9 Illm. Sr. director engenheiro che-
fe, faco piblico que no dia 15 do corrente serA
aberta ao trafego a estaa'o de QuipapA.
0 horario dos trens e os preqs das passogens
sao 0os seguiuites :


E.ttnceit


Una .
Boa Sirte
Catendle .
Jaa'ueira.
MIarayal.
Barm ra
S. Benedicto
(Qaipap:A.


Esta


Qtip pa. .
S. Benedicto
Barra
MarayIl.
Jaqucira
Catricnd.c -
0.1 Sorte
Tna .


A tarde
TREM M 1


C1IEGADA I I'AIiTIDA


1-39
1-501 1-50
.2-10 2-15
2-45 2-50
3-10 3-15
3-40S 3-45
4-6 4-11
4-44

le manlai'
TRESI MI 2


CIIEGADA i PAI'TIDA


8 -
8--333 8- 38
--59 9-4
9-29 9-31
9-51i 9- 59
S10-29 10-34
.10-514! 10-51
. 11--14!
i


PRE(OS DAS PASSAGENS

I









0 10 1
-.-












-r o Reif e o
I p ^ I?











Os pre~os das inercadomias cons~arn da rospoc-
ti-a tabella, quo p6de sem consultada nine EstaySes.
Secretaria do Prolengamento da Estrada do
Ferro do Recife ao S. Francisco e Estrada do
Ferro do Recife a Caruard' 12 de janeiro de 1885.
0 secretario interino
Manoel Javencio de Saboya
IRflANDADE




melhores vantagens e garantia do contrato offe-
recer, a factura de quinzo pares de catacum' as
grades, encostadas ao muro ds cemiterio public
de Santo Arnaro. Os pretendentes apresrntar.o
suas propostas em carta fechada ao irmle the.
soureiro M. M. Campos Junior, A irua do Born Jo-
sus n. 57, ate dia 15 corrente, ou A rua do
Apollo n. 2.

Santa Casa de Misericordia do

Recire
Por esta secretariat sa'o canvidadas as amas a
quem est~o oonfiados expostos pars c iar, aria de
que venham reeceber do Sr. thesourewro as mensa-
lidades vencidas de ontubio A dezembro fando, no
dia 15 do corrente, pelos 8 horas da manlra, no
sa!lo do respective estabelecimentg, apresentando
por essa occasiAo os mesmos expo+tos.
Secret tria da Santa Casa dri Misericordia do
Recife, 7 de janeiro de 1885.
0 escriv~o,
Pedro Rodriques de Souza.
Pela secretaria da Camara Municipal da ci-
dade do Recife se faz publico que em virtue de
resoluA, da Illdms. Camara, tomada em sessilo de
17 do corrente, foi eoncedido o prazo de 30 diasi
pars os proprietarios dos estabelecimentos da fre-
guezia de 8 Jos6 mandarem A ecvIo competente
aferirem os pesos, medidas e balanyas de sens
estabelecimeatos.
Sceretaria da Camara Municipal do Recife, 19
de dezembro de 1884.
0 arnanuense, servindo (be seeretario,
Leoncio Quintino de Castro Le.Io.
C0ook0 S ult Thu m .


De abasledimino dagna e luz a

cidade de Olinda

Pelo regulamento da comp'whia estA estipulado:
I. Quo quoaequer reclamaues acerca do servi-
go public on particular, quer do. toraccimento
d'agua, qui r relative A illuminaglo, para seem
attendida devem sm feitas es usca&IPTo, datadas
e assigna leas, dirigidas ao ecniptorio da companhia
(officinas de gas O Mlagr-es) diariamente.









-' ." ': ..-* '. -
m+ar .+,_+S :.., '" .. **^ i-c S ^'a.. -/ .:" *":^' .........


qAeir (uU op W" Nw w w w.]p
gPr aom prowptidbo sugMMt" de OGBI O ab
Pablic.ea o Set .gw A
tuento do ptbio, a aprovito a j
deelor u que qualquer oWa deo O tU -
earto d':,gua on gas 6 deve.Ber pago medlaknte re
c!bo e estando por tm rubriqpdo.
Escriptorio da companhia, I de janeiro deo 985.
A. P. SinOe,
Gerente.
A C.ain.a-a Municipal da cidade do Rtcite
canvida aos donos dos estabelecimentos commer-
ciacs das freguczias de Afogados e Varzea, para
vireinm A sec.Ao competent aferir os pesos, mcdi-
das e balanqas dos mosmos, no proximo mee de
d'ezembro, sob pens da lei.
Payo da Camara Municipal do Recife, 29 de
aiovembro de 1884.
Je8e Candida de Moraes,
President.
Pedro Gaudiano de Ratis e Sielva,
Seeretario.
Imperial Soeiedade dos Artis
tas Mechanleos e Liberaes
ANNIVERSARIO E EXPOSICAO
Couvido, de orlcm da directoria, a todos os Srs.
socios beinfeitores, honorarios e effectivos a com-
parecerem na sBde social, dbmingo, 18 do corren-
te, As 10 horas da manha, para encorporados as-
sistirem n ) convwnto do S. Francisco a inissa man-
dada celebrar ern honra da padrocira desta socie-
dade e em seguida en seu palacete a sessao
magna do 41o anniversaries de sua inst tillayao, 4a
do Lyceu c abertura da 3'1 cxposiyao artistica-in-
dustrial.
Taimbem scientific as pessoas que quizerem ex-
por os seis products, que do dia 15 em diante,
das 10 horis ida manha a's 3 da tarde ecacontrarao
no edifieio quetn os receba.
Secretaria da Imperial Sociedade dos Artistas
Mechanics c Liberaes, 12 de ianeiro de 1888.
Francisco da Costa Ramcs
1" sccrctario.


MARITIMOS
ilARGEUiRS REUNIS

Companhia Franceza de Navega.
ciio a Vapor
Linliha quinzenal entire o Havre, Lis
ooa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos
Steamer
Ville de Macei6
E' esperado da Euro-
pa atW o dia 14 de ja-
.w~'iineiro, seguindo de-
pois da indispensavel
demora para a Ba-
-- lat Rio de la-
neiro e Santos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapors desta linha,queiram apresentar dentro de 6
dinas, a contar do da desearga das alvarengas, qual-
quer reclamnaio concernente a volumes, que por-
ventura tenham seguido para os portos do sul, afim
desse poderem dar a tempo as providencias necessa
rias.
Expirado o referido praso a companhia nao so
responsabilisa per extravios.
Recebe carga, encommedas e passageiros, para
os quakes tern cxcellentes accommodaSoes.
AGENTS
Augusto F. de Oliveira

&C.
42 RUA DO COMMER0IO -42


Pacific Steam Navigation Company
STRAITS OF MAGELLAN LINE
0 VAPOR


Patagon


da demora do costume.


.ia
Espera-se dos
portos da Europa
atA o dia 18 de ja-
neiro e seguiri
ipara os do sul e
do Pacifico depois


Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a frete: tracta-se com os
Consignatarios
WiVlson Sons &t C., Limited
N. 14-RIRUA DO COMERCIO-N. 14


United States & Brasi lBail S. S. C.
0 vapor
Merrimac

Espera-se de New-Port-News
at6 o dia 19 de janeiro,
veguindo depois da demora
necessaria para

Bahia e Rio de Janelro
Peles vapores desta companhia dAo-se passa-
gens para Liverpool ao preyo de 200 dollars ; o
passageiro desembarca-ado cm New-York tern ga-
rantia a passagens para Liverpool quando lheap-
5rouver por vapors de la ordem.
Pars carga, passagens, eneommendas e valores
tracta-se corn os


N. 8


AGENTS
Henry Forster & C.
- RUA DO COM CIO1
1.'-andar


COMPANHIE DES MESSAGE-
RIE MIARITIMES
LINHA MENSAL
0 paquete


Comm


Orenoque
andante Morteniard
s E' esperado dos
ports do sul -n
dia 20 do corrente
seguindo depoisda
16rdemora do costu-
me para BOR-


DEAUX, tocando em
Dakar e Llsboa
Faz-se abatimento de 15 por cento em favor das
families compostas de quatro pessoas ao menos e
que pagarem juatro passagens inteiras.
Por excepgao os eriados das families que tomsa-
re mbilhetes de pr6a gozam tambem deste abati-
mento.
Os vales postaes s6 se dao atW o dis 18, pagos
de contado.
Pars carga, passagens, encommendas e dinheiro
a frete: tracta-se corn o
AGENT
Auguste Labille
9 RITA DO COMMWuRTA _o-


Para o Rio Gr

doSul
Para o port acima indicado e s
brevidade a escuna dinamarqueza
jia maior parte da carga engai
rest se trata corn os conainatari
gren & C.


St -.


_E, ,p do m deTes,
..M6 o dian d0 eonnte 9e do.
bpda da.l a necesaria


labia,


de Janeiro


Para carga, passagens e encommendas tracta-se
eomn o0
AGENMhS
Henry forsler & C.
RUA DO COMMERCIO N.
Y 1." andar
Company DBahlaaa de Navega
lio a Vapor
Macei6, Villa Nova, Penedo, Aracajik,
Estancia e Bahia
0 vapor
Xarquez de Caxias
Comnandante. Nova
II f E' esperado dos portos aci-
.A y/\]Ss .maa~ odia 16. de janeiro,
e ff u e regressarA. para os mes-
rmos, depois da demora do cos-
tume.

Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a frete tracta-se na
AGENCIA
f '- .- T .... _


is -w.ua ao v iganro I
Iomingos Alves Matheus
Vompanhla Brasileira de Nave-
ga~ao a Vapor
PORTOS DO NORTE


O vapor

Ceara
Cormmandante o 1.0 tenente GuAhennrme Pa-
checo
E' esperado dos ports do sul
sate o dia 16 de janeiro e
seguiri depois da demora in-
Sdispensavel, para os portos
do notte atW ManAos.

Para carga, passagens, encommendas e valores
rracta-se na agencia
46 -RUTA DO COMMERCIO -46

PORTOS DO SUL
0 vapor
Espirito-Santo
Commandante Joao Maria Pessoa
E' esperado dos portos do nor-
-' te ate o di a 15 de janeiro e
/7\ \ /T seguiran depois da demora
B U do costume para os portosdo
:sul.

Recebe tambem carga pars Santos e RioGran
de,frete medico.
Para carga, passagens, encommende 9 e valores
tracta-se na agencia
46 RUA DO COMMERCIO 46


LEILOES

Agente Pinto
Quarta-feira 14, deve ter logar o lei]ao dos mo-
veis, loun`, tcrystaes, e mais objects da casa cm
que residio o Sr. Braga, A rua do Livramento n. 6.

Esplendido leilao
Ter-Ta feira 13 do corrente
A's 10 horas em onto
POR SEREM MUITOS OS LOTES
No palacete sito a rua do largo da Santa-Cruz
n. 157,onde reside o Sr. Manoeldo Nascimen-
to Cesar Burlamaqui, que se retira tea-
porariamente corn sua familiar pars
o sul do imperio
Pavimento terreo
1 mobilia de jacaranda, de gosto inteiramente
nova, 1 secretaria, jarros, quadros e muitos outros
artigos proprios de sala,
i.0 quarto
1 guard vestido, 1 toilette, cadeiras etc.
2.0 quarto
1 port garrafas e mats objects.
Sala de jantar
1 mesa elastic, apparadores, guard louya, ca-
deiras, 4 jarros de pedra corn palmeiras de sala'o.
L.o andar
1 rica mobilia de jacaranda i massiga e corn pao
rosa imbutido, complete, corn dunkerques, 1 jar-
diueira do Erable, 6 cadeiras (phantasia) 1 espe-
lIho grande oval, serpentinas de crystal e crysto-
fie, etagers, port arroz corn flores artificiaes, 6
sanefas completes, 6 pares de cortinados ricos e
serm use, jarros, ports cartoes.
Salade piano
Urn piano rico e do melhor fabricante, 1 port
musical de jacaranda, cadeiras de phantasia, cen-
toneiras, etagacs, jarros, 1 rico espelliho de mogno,
grande, sobre columns para vestir.
Sala de jantar
Mesa elastica, apparadores, jarros corn plants'
jarros corn flores artificiaes e pedestaes de madei-
ra para jarros e quadros a oleo.
Sala de cops
Dons port cops, 2 consoles corn tampo de pe.
dra, 1 jarra corn torneira, 1 quadro.
2- andar 1a sala
2 guard vestidos, baneas, cadeiras, passarjis
cm bonitas gaiolas e outros objects.
Gabinete
1 toilette de jacaranda, etagers corn figure e
mais objects de toilette
Quarto
1 cama de ferro corn lastro de arame, eadeiras,
cama de jacaranda, cantone'iras e outros artigos.
Entrada
2 pedestaes de madeira corn 2 grades jarros
corn palmeiras de salao, 1 banco pars jardim.
Todos estes moveis tornam-se recommendaveis
per serem de gosto e novos, os quses serio vendi-
dos polo preposto do agent Burlamaqui.

Leilao
De urma armagao envidracada e seus pertences
a qual se presta para loja de caeado, miudesas ou
cigarros existente na rua da Imperatriz n. 36., 2
fiteiros para pasta, 1 carteira, uma caixa grande
para deposit de fumo, urma balanga decimal, urma
dita para balcao e pezos, numa maquina para picar
fumo, 1 balcao pars fabric de charutos, 2 tabo
leiros, 1 relogio de parede, 2 cadeiras de molla e
urma escada de thesoura.
Terga-feira, 13 do corrente
As Ithoras
RUA DA IMPERATRIZ N. 36

Polo aielto Ifrtins


Leilao


De bons moves, crystaes, porcolana, espe-
Ihos, jarros, quadros, 1 foglo de ferro e
1 bombsa


____-_.,A' saber:
Uande U pIuo torte e 1 cadelra par a omesmo, 1
C~ ^ mobilia de jacarandi maciyo, corn 1 sofa, 2 conso-
los corn podra, 1 jardineira, 4 cadeiras de bragos,
12 ou 18 eadeiraa, 2 espelbos grandes e dourados,
candieiras A gaz, tapetes, cortinados para janel-
pue corn today a las, lana para cortinados e pannos de crochet.
Espr.es, tendo Urea aowli estoufada, comrn 2 divans e 1 0 ca-
jada ; e para o deiraa I s om abas para junta do sofa, 8 jar-
Os Herm Lund- roe paibF"* 2 rwdoaiba corn flora, e Gomm-
d9 r ;-


i ,'-" :.'*1 +,*+ : ]
dimt



Y:


de ama8. llo, 4 me gna1anna
rio, 1 guorda-eomia dk ovowIara, 1 relo-
gio dod paed mesas de eo-luh a e tgomnaar.
Dous appailhos de poreelana, par. b e jan.
tar, pratos par& peixe, cobertas de metal para con
servar a comida quente, 1 porta-queijo, talheres,
colheres, fruoteiras, 1 porta-Helicor, 1 galbeteiro,
compoteiras, copos, ealices, garrafas, machine
para cafe, cops de metal pars cerveja, bandeijas,
48 garraas corn cerveja, 1 fogio de ferro, 1 bom
ba, e mais accessories de casa de familiar.
q'uafta-feira, 14 do correste
No segundo andar do sobrado do azulejo
da rua do Livramento n. 6
Jose Antunes Pereira Brags, tend mundado de
residencia, faz leilao por intervene do agent
PINTO, dos moves e mais object" acima men-*
ionados, existentes na casa em que esidio A rua.
do Livramento n. 6.
0 l eilao principiarA As 10 1/2a horas em ponto

Agente Pestana

Leilao
Dos moveis, louga, vidro& e todos os per-
tences do restaurant da rua das Laran-
geiras n. 29
TERQA-FEIRA 13 DO CORRENTE
A's iI horas
No referido restaurant
0 agent Pestana, competentemente autorisado
fari leilao dos moves, louga, vidros e mais perten-
ces do restaurant acima meneionado, os quaes se
achnam todos novos corn muito pouco use.


Leilao
De fazendas Inglezas Umpas
e avarladas
TERCA-FEIRA, 13DO CORRENTE
A's ItI horas
AGENT PINTO
Na rua do Born Jesus n. 43


Leilao
De 1 mobilia antiga de jacarandai, camas fran-
ceza, marquezoes, lavatories, bcryo, cama para
menino, santuario, commoda, cobides, quadros,
relogios de paredc, mesas elastiicas, marquezas,
bancas, quartinheira, 1 secretaria de amarello. 1
mesa para advogado, banheiro, louqas e vidros,
existentes no 1 andar do sobrado da rua Direita
n, 32.
Terca-fera, 13 de janeiro
As 11 horas em ponto
Ao correr do martello
POR INTERV EN(QO DO AGENT

Gusmiao

Leilao

De fazendas avariadas
Quinta-feira 15 do corrente
A'S 11 HORAS EM PONTO
No armazem d rua do Imperador n. 22
0 preposto do agent Burlamaqui levarA a clei-
lAo diversos fardos corn madapolAo avariado d'a-
gua do mar, vindos ultimamente do estrangeiro, e
outras fazendas tambem avariadas, e cerca de 6
m'l chapeos do Chile, muito finos.

Leilao
Do sitio denominado Sebastiao Lipes, em Olin-
da, tendo de frente 224 metres e da fundo 1632
mIutruo U 36 0 cntimetrog, eorn casa de taipa cober-
ta do telhas, tendo 95 pes de coqueiros de fructo,
sapotizeiros, jaqueiras, jnangueiras, dendezeiros,
cajuelros, goiabeiras e outras fructeiras, todo cer-
cado, corn m',ito boa varzea para canna, capim,
ou cutra qualquer plantauao, corrido de levadas e
te rn uIm olho d'agua dc beber.
Quarta-feirai 14 do corrente
A's 11 horas


d& Ve-Cru mA m 9 d +e
quo deram ao M em m pat.
Roife, 12 de Janeiro do e 85.
SD IbP era.

Cal de Lisb a,
Em pedra e em p6, vede-se a.barricas, n
Vigario n. 1, trapiche Baltar.

Ama
Precisa-se do uma para comprar e ooawlsr em
casa de home solteiro; rua do Queimado 'n. 54,

Ao commercio
Os abaixo assignados ccientificam a quem in.
teressar possa que compraram eum.-3,l do moz
proximo passado ao Sr. Antonio de Paiva Fer.
reira o seu estabelecinento de calgados sito a rua
do Livramento n. 1, e que continuaram no mesmo
ramo de negocio sobre a firm de Paiva Ohlveira
&C.
Recife, 2 de janeiro de 1885.
Afolphoa ferreira de Paiva e Sitva.
Manoe Josag da Silva Oliveira.

Ao commereio
0 abaixo assign lo declara polo pieseate que
passou o seu estabelecimento de oalgados sito a
rua do Livramento n. 1, que girava sobre sua fir-
ma individual aos seus interessados os quakes adop-
taram a firma de Paiva Oliveira &d C., desde 2 do
corrente mez.
Declara o mesmo abaixo assignado que flea
page e satisfeito de seu capital e lucros tudo de
accord corn o balance feohado cm 31 de dezembro
proximo passado.
Recife, 2 de janeiro de 1885.
Antonio de Paiva Ferreira.

Ama


Precisa-se do uma para lavar e engommar e uon
menino para ciado na rua da Uniao, sobrado n. 37,
portao de ferro confronte a venda do Sr. Antonio
Duarte.
Precisa-se de uma perfeita lavadeira, na rua,
da Imperatriz n. 49, 1 andar.
-...-,?.,to'





liermina Januiaria de Oliveira
Pedro Luiz de Oliveira, Leonor Thereza de Oli-
veira, Anna Joaquina de Oliveira, Maria Jacintha
da Conceiyo, Francisca Januaria Tenoria de
Luna, Anna Julia Cavalcante Coelho, Manoel Joa-
quim da Conceiyio e Norberto Rodrigues Salles,
agradecem do intimo d'alma as pessoas que dig-
naram-se acompanhar os restos mortaes de sua
mui presada mulher, mai filha, nora, sobrinba e
prima Hernana Januaria de Olivemira; de novo os
convidam para assistir as misaas do 7o dia do seu
passamento, que tera lugar na quartsa feira, 14 do
corrente, as 6 1/2 horas da manha na igreja de
Nossa Senhora|do Teryo, psio que serao eterna-
mente grates.


Adolplio Leopoldo Bourgard
D. Carlota D. dos Santos Bourgard, seus filhos
e genres, mandam celebrar missas na ordem ter-
ceira de S. Francisco, per alma de seu filho, ir-
mao e cunhado, Adolpho Leopoldo Bourgard, no
dia 15 do corrente, setimo de seu fallecimento,
pelas 8 horas da manha.


No aramazem d g :do Bm Jesus noWI:. r. Anton, eiuoa da Sitra
0 agent Gusmao f.r.' leilo po6r conta o rusec Barron
de auem peri-tencer, do sitio acima mencionado, e 0 conego Jolo a'i',o da Cruz celebra no dia
para wtais- esclareiir.en:. o mesmo agent darA. 1i do corrente uma missa 66 memento eolemne
a en Pe na matriz de Gravati, per alma do 0:. Pr. Auto .
gm P t a a nio P. da Silva Barros, irmao do Exm. Sr. bispd,'
Agente P diocesano, para este acto convida tcdOs os seus
Samiuos e parochianos.
J.C,t, +....:. ,-., .,,r*.. ? W ^ ,.s -r,'^.-,,,
Dabem afregnezada ve a Antoni Fernandes Velloso
Safregaiezada ta-reaua slia 1" anniversario
AI rua Imperial n. 279 Manoel leraandes tehllo manda celebrar al-
Qunta-j-feia 15 dejanei-o gumas mibsas resadas por alma' do seu presadi-
As 11 horas em ponto simo tio, o finado Antonio Fernandes 'v.
0 agente Pestana farA leil1o da bern afregue- quinta-teira 15 do corrente, pslas 7 horas da ma--
zada taverna sita u ;u ra Imperial em um ou mais nal, na igreja da Madre de Deus, 1- anniversario
lots a vontade dos Srs. compradores. de seu passamento ; para cujo actor de religiuao e
caridade, convidalas pessoas de sua amizade, an-
Ai^ ~ tecipando Ais mesmas os seus sinceros agradeci-
Leid i Nomentos.
LeilaO
Ub~jr *4tfk UrIf I j4 e~i t'b'Kf4- fb I .bA c 4 fk3^ 4h k. ,^Sf A


"Vv Razenuab z.f.van MUMS9 h appeneu
tes, bot6es para punhos, pen-
tes, quadros par'a retratos e
espelhos dourrdos.
Quwrta-feira 14 de janeiro de 1885
As 11 horas
POR INTERVENtAO DO AGENT
Alfredo Guimaraes
Em sua agencia d ruia do B m-Jesus n. 45

Leilao

Agente Silveira
Terna-feira, 13do corrente
A's 10 i/2 horas
De generous, arma-lho e uteasilios da taverna sita
ru i ta. Guia n. 19.

AVISOS DIVERSOS
Aluga-se ou venue-se o sitio do Cumbe em
Treberibe, onde residio o Sr. Vallenpa aehando-
se a casa limpa, o sitio bem plautado de arveres
fructiferas, o quai cnfin'i; coin o rio desse name,
onde ternam lugar para o agradavel banho ; corn 4
quartos, 2 salas, coptar, cosinha f6ra, quarto para
criado, etc. Para informagSes, nesse lugar, ta-
verna do Sr. Jacintho, junto a estayao, ou corn o
proprietario A rua do Bemfica u. 5.
-- Al-uga-se a casa da rua da Unio -n. 67.
tern commodos para familiar, agua encanada, gaz
e grande quintal : a trattr na rua do Apollo n,
22, armazem.
Aluga- se bar'ato as seguintes casas :
Sobrado n. d, eae.i 'l) G.azoai-.tro.
Casas terreas :
N. 7 das esmaiua.
N. 52 A rua de S. J.^.:.
N. 5 A rua de S. Jorgoe.
N. 10-C A Ilha de remfica, con grande quintal,
aguE encaiuada viveir..
Trnta-se A rua dLo U3acs d.i Gzometro n. 3, loja,
corn o Sr. Vale,,qi.



Precisa-se dc urma amia para lavar e engom.
war : na travessa dos Pires n. 5 (Geriquiti).

Criado
Preeisa-se de un criado : no Wlaro do mercado
a. 88, hotel


Uriado
Precisa-se de um criado : na rua da Aurora
numero 109.

Xma
Precisa-se de uma cosinheira na rua da Au- "
rora n. 109.

Ama
Precisa-se de urma engommiadeira : na rua da
Aurora n. 109.

Preeisa-se
de um born feitor: a tratar na rua do Commercio.
n. 20, ou no Chacao n. 5, sobrado.
== Precisa-se de umrn caixiro portuguez de oi-
uor idade, que de informayao de sua conducts a'
tenha pratica de taverna : a tratar na rua Vidal
de Negreiros n. 8. -
Precise-se de um criado pars casa de fam*-
ia : na rua Nova, loja n. 16.

Ama
Precisa se de uina ama ; na raa do Brm Jesus
(antiga da Cruz) n. 13. ,_
Pharmacia homeopalthia
DO
Dr. Sabino -
Vendas em grosso e a retalho, dtscontos van4
tajosos ; rua do Barao da Vietoria n. 43,
Pernambuco.
Em bom ponto -
Vendc-se uma taverna no Porto da Madeita, .l "
em frente a estaCAo, nsa quina da ladeira, pr0- "A
pria para principiante; o motivo se dir i.
= Vende-re um piano de meio armua boil *:5'
para quem tiver de aprender a tocar, e0 m bout- ',
tado e por pouco dinheiro ; na officina de jfl '" -'
do Sr. Tresse, A rua da Impaxtriz n. 65. '

Cyliadro^^;.
Vendo-se um cyl ..
ues ;na travessa dos. l.
Precl.a-seaIGjROW CAM GIR
to do banho, e que o *M alug.o. l aKJ
161M00 wmaow : que a ivw
set procura&".7,


-- ~-s-~;0.-
Sr-- -
- is--,


.*44
.%


-I


e SanMOs































o primeiro andar e a loja com 2 quartos, quintal
frntAluga-scarato

e portAo, do sobrado n. 38 A rua estreita do Rosa-
rio : para ver, as chaves estao na taverna de-
fronte, e a tratar na run de S. Jorge n. 56.

Loteria da Parahyba
No estabelecimento n. 2 C A rua do CabugA,
acham-se expostos a venda os bilhetes de urma
? nova loteria da Parahyba, organisada segundo um
bom piano, que contem os seguintes premios:
N1 de 4:0004000
S1 de 1:0003000
S1 de 2004000
2 de 1003000
S4 de 504000
S15 de 203000
S40 do 104000
S50 de 53000
500 de 2500
Este ultimo 6 o preco de cada um bilhete alli,
S sendo elle cm Pernambuco 23750 para os vende-
dores e na casa 3U000.
I; Os premios sao aqui e alli pagos integralmente,
i sem desconto algnm, A vista da lista da e.trac-
;; ^ao.
M" ,Sao estas vantagens que nao podem deixar de
ser apreeiados pelos que gostam do jogo das lo-
terias.

Capoleta perdida
Na run estreita do Rosario n. 9. junto a igreja
pede-se a qjuem achou urna ca~olta, o favor de a
restituir, qclue sera gonerosamentc recompensado.

Diaries e jornaes


Compra-se (iarios e j)inaes : na run
Rosario u. "27.


larga do


Area
No largo do Corpo Santo n. 19. 2- andar, se
precisa de uoea ama para tratar de umi a crian~a
S de urn anno e que entcnda de angommar.

Cal de Lisboa
-nuito nova c mais barata do quo em outra qual-
quer lparte : na rua Duque de Caxias n. 73. pri-
meire, andar.
Olinda


Aluga-se a e'sa terrea A runa de S
57 : a tratar corn o capitiio Marcolino
Araujo, na rua do Bum Succc-o.


Bento n.
Dias da


Ama
Precisa-se de uma ama que compare e cosinhe,
para pequena familiar : na run do Marqucz do
Ilerval n. 71.
EiINO
Recebem-se creancas de amibos os sexos para o
,nsino de primeiras lettras : A rua da Aurora n. 1.


Urma parte de tte'ras corn mattas tendo madeiras
de todas as qualidades e grossuras no engenho
Utinga em S. Lourenco da Matta vende-se ou tro-
ca-se por uma casa nos arabaldes desta cidadc; os
pretendentes dirijam-se a rua do Imperaor n. 77d

Barreiros
Roga-se ao Sr. Jose da Silva Leitao para vir
S ou mandar A run de Marcilio Dias n. 23, a nego-
cio que nao ignora.l

AIluganse
A casa n. 8, travessa da fundiclo de Santo
Amnaro das Salinas. Tern sotao coin 4 quartos,!
mmito frescos, e janellas na frente e fundo. No an-
dar terreo 1 quarto, 2 salas, cosinha, dispenca,
quintal murado e cacimbi, etc.
Aluguel baratissimo.
A tratar na rua do Lima s. 30 ou na do mar-
qucz de Olinda, n. 8.

Ao coniwercio
N6s abaixo assignades declaramos ao public e
ao respeitavel corpo do commercio que nesta data
dissolvemos amigavelmente a sociedade que tinha-
mos no estabelecimento de seccos e molhados, sito
a rua do Visconde de Inhauma n. 65, e que gira-
S va sob a razAo social de Joao Ferreira & Irmao
retirando-se o soeio Manoel Joaquim Gomes Fer-
reira pago e satisfeito de seu capital e lucros e o
socio Joao Joaquim Gomes Ferreira de posse do
S estabelecimento erosponsavel pelo active e passive
Sd mesmo.
* Recife, 3 de janeiro 1885.
Joao Joaquim Gonmes Ferreira
1 Manoel Joaquim Gomes Ferreira.

IAma
.A' rua da Imperatriz n. 53, 10 andar, precisa-se
;g de uma para todo o servivo de uma casa de pe-
quena familia.
S == Precisa se de unia ama para cosinhar e raise
S services de casa de ftamilia, e de um menino para
compras e recados : a tratar na run do Marquez
S de Olinda n. 51, 2- andar.


Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor
pela Faculdade de Medicina da Bahia, Ci-
rurgiAo M6r do Conmmando Superior da
Guarda Nacional do municipio do Recife,
1- Cirargido Honorario do Corpo de Safide
do Exercito, Official e Commendador da
Imperial Ordem da Rosa, Inspector de safi-
de public e do porto de Pernambuco, Com-
inmendador da Imperial Ordem de N. S. Je-
sus Christo, Membro do Institute Medico
Pernambucano, Medico do grande Hospital
Pedro II, Socio da Propagadora da Instruc-
cio Publica e de muitas outras sociedades
scientificas e humanitarias, etc.
Attesto que tenho experimentado em mo-
lestias chronicas da pelle e rheumatismos o
Cajhr ,bba do Sr. Antonio Pereira da Cunha,
e tirado bom rnesultado.
0 referido affirmo in fide mei grades.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
Dr. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso.
Praxedes Gomes de Souza Pitanga, Doutor
em Medicine pela Faculdade da Bahia,
Commendador da Real Ordem de Christo,
Cavalheiro da Cor6a de Ferro da Italia, 1"
Cirurgiiso reformnado do Corpo de Safide do
Exercito, condecorado corn as medalhas de
passador de ouro da Campanha do Paraguay
e de prata do Uruguay, Deputado A Assem-
blea Provincial, medico do Real Hospital
Beneficente Portuguez, membro de diversas
sociedades litterarias, etc., etc.
Attesto que appliquei o elixir Cajirubeba
em cases de rheumatismos agudos, Q obtive
excellentes resultados, sendo que por isso o
tenho preferido ao xarope de Ricord iodure-
tado.
O referido 6 verdade, que affirmo em f6 de
meu grao.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
Dr. Praxedes Gonmes de Souza Pitanga.
Recife, 17 de Maio de 1884.-Ilhn. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo.-Cabe-me a sa-
tisfa^ipo de communicar-lhe o benefico resul-
tado obtido pelo seu preparado Cajitrublba no
tratamniento da enfermidade de que estava sof-
frendo meu filho, menor de 4 annos e meio
de idade,
Sobrevindo neste, ap~s dous annos de sof-
frimentos, resultantes da deslocacao da espi-
nha dorsal, um formidavel tumor na perna
direita, do qual originou o umvi, fieatula ecor
-rasnde e incessante derramamento de pfis, a
sun safide, a juizo de alguns facultativos,
tornou-se seriamente compromettida, sendo
que mais me constrangia lzerem estos, antes
e dep6is da appari~do do mesmo tumor, que
meu filho jdmais poderia andar. Eis quando
um parent, pela proficua experiencia que
tinha do Cajirub1ba, aconselhou-me o em-
prego de tAo important remedio.
Effectivamente o fiz e cornm tao feliz iesul-
tado. que em meio do primeiro frasco acha-
va-se a crianqa corn tamanha robustez a ponto
de andar a casa toda, nAo sentindo mais as
dur-es na espinha, que tanto a torturavam; a
fistula cessou de tanto suppurar e apenas ma-
rejava uma agua esbranquiqada, devendo-se
supper proveniente, segundo o citado juizo,
de haver osso cariado.
Emfim, 6 tal o vigor de que gosa hoje meu
filho quo, parece-me, cornm o uso do tucrceiro
frasco do Cajitrubeba conseguirei a cura radi-
cal da fistula, muito embora o cariamento do
osso; sendo para notar que o Caj4crubgba teve
a forqa de destruir sem a menor operaeAo as
cares esponjosas geradas nas bordas da refe-
rida fistula.
E para que Vmc. possa fazer o uso que lihe
appouver desta minha declaraqAo escripta,
por verdade subscrevo-me de Vmc. attencioso
venerador e criado, Manoel Florencio de 2He-
raes Pires (Empregado na Thesotimraria de
Fazenda.


Joao da Silva Ramos, Medico pela Univermi-
dade de Coimbra, Cavalheiro da Imperial
Ordem da Rosa, Commendador dasOrdens
portuguezas de N. S. Jesus Christo e N. S.
da Conceiqao de Villa Vicosa, Fidalgo Ca-
valheiro da Casa Real Portugueza, Moco
Fidalgo corn exercicio no Pao Imperial do
Brasil, Socio Correspondente da Sociedade
das Sciencia. medical de Lisb6a e da de
Medicine de Paris, etc,, etc.
Attesto que tendo empregado em meus do-
entes, durante trinta annos que exerno a cli-
nica, todos o depurativos conhecidos, qu6r
nacionaes, quer etngeiros, de nenhum tirei
tao prompto e of z resultado no rheuma-
tismo, na syphilis, e nas molestias da pelle
como do Cajfitrwbf do Sr. Antonio Pereira
da Cunha, ao quaj devo o restabelecimento
de various doenteB ,p cuja cura eu tinha desa-
nimado con o 4trego dos outros depu-
rantes. -
0 que flea dito 4 verdade, que confirmarei,
se precise for, coam o juramento de meu grAo.
Recife, 22 de Junho de 1884.
Dr. Jodo da Silva Ramos. -
Attesto, porque vi e observe, que a preta
Escolastica nao andava a quasi 8 annos, tendo
as pernas completamente chagadas, e cornm o
emprego do CajiwcMbeba desappareceram as
chagas e comecou a andar. Recife, 6 de
Agosto de 1883. Gervasio Campello Pires
Ferreira (Desembargador da Relaio de Per-
nambuco). -
Recife, 22 de Abril de 1883.- Him. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo. Jos6 Caetafio
de Medeiros, Tenentc-Coronel da Guarda Na-
cional e Cavalheiro da Ordemi de Christo. -
Declare que o sen preparado Cj`ftrhi-Uba 6 um
prodigio Meu filho Cleofas soffria de dartros
a ponto de se ir tornando uma molestia s6ria;
depois de se ter trato.do Lomneopathicamente
e corn mais outros remedies, seom que melho-
rasse, usou do seu Cijftrubiba, e antes de
acabar umn frasco d&sappareceramin como por
milagre.-Um outro neu filho sollria de unima
ferida na perna, o depois do tominar a Salsa e
Caroba por alguns inmzes, sem que a molestia
obedecesse, corn o uso do seun minilagroso Cajiz-
rubeba ficou perfeitamente curado.-Uma ml-
nha neta, soffrendo d, flores braacas, recor-
reu ao seun prepared, c ein po ucos dias ficou
boa. A' vista disto iido devo occultar tAo pro-
digioso medicanmento, nao s6 para animal-o
em sen trabalho, coinmo para ensinar aos sof,
freaorcs a taboa asn al-a,.'T- to Uaetano
de Mefcd nos.
Parahyba, 3 de Marco de lb64. Snr. Ro-
pgaciano Olympiao de Oliveira.--Sendo eu nes-
ta provincia o n a -,:I encarregado da venda
do medicamento Cnj.rubelia, e tendo Vmc.
feito usa do mesmo, rogo-llhe se digne de in-
formar-me com franqueza o estado em que se
achava, o o resultado que tirou conm o mesmo
nmedicamu( nto, podendoc -u fazer uso do sua
resposta.-- Sou corm estima de Vmc., Manoel
Perci a da Cu(iTa.
Sr. Manoel Pereira da Cunha.-Tendo com-
prado emin sun fabric Apollo o preparado vi-
noso, dunoininado CajAurub~ba, para meu pai,
que se achava soffrendo de uona erysipela no
p6 direito a mais de dois annos, reapparecen-
do-lhe coin periods de mezes, e fazendo elle
uso do Caji'Pvia, coamn oito dins sentio gran-
de -melhu- c i, jo acn -se curado.
Outros inconixdos qnue tambnicii strffria,
como unia nini:.;nai::) no estoiss.go e unia
empigem, (lo-(15apparece.ron corn o use do Ca-
jitrubeba. -IDe;-a iniaiii resiposta ) pode fazer
o uso que lhe convi-r.- Dr V. S. auin-', a-
tento e criado, ugii-Vnito Olypioa de Olivcim
(Despachante da Alfaiudi(ega).

Achami-s e devidaumesi reco5!C -i( elas todas
as fiunas dos att:estados por 1.* ,;i,:.s pu-
blicc':'


1. DEPOSITO CENTRAL--Fabrica Apollo, Rua do Hospicio 79, PERNAMBUCO.
II
A' venda nos deposits da mesa fabrica-rua do Marquez d'Olinda 52, e rua do Cabugi 14.


S]PP lES A N VAL I k,
TI i OARO-DiLSI relo Ii OS C
IAsp"ira-se a fumaca que penetra no peito acalmna o symptoma nervoso. faA
a (pcirma&ae fivorisa as func56es dos organs resplorp.iW-oV l
.'Venda em ataos c m coma dmo Je i S'I)T, i 2sd, rua nfBia PAU U _r 03K
l~nSS^ --.- efoitarosemPevs~siliw ER-FANCI- NC da SX.LVA.i to

CIGARR OS INDIOS
De G-IMAULT, e C, pharmaceuticos em Paris
,; piova~o pela Junta ce.,tral deo Hygiene do Brazi.
Basia aspirar Z funmana dos Cigarros indios para fazer desapparecrerm
cinileni:ento cs mna:3 violentos ataques de Asthma, Tosse nervosa, Ronquwi,
ddo, Extinc-io da ,ex, Yevr'algia facial, Insomnia, e tambem 'omlater a 8iWi
larjAFgea.
CA-i UETOJO LVA A MARCA fS FABRIC, A FIPMA E 0 SELLO ai GRIKUMAT e C'


81PARIS. S. rua Vivienne s nas principals Pharmaciaa
*. ~ ~ ~ ~ ~ I I" I @ o --- --l


--IS $MOTO
Bstas GIUCIrABj arimitsurs na> Exppoicos duo P1aris & lsveaiah u,. CM=
iapiftmente as |*Boias "ato*cm ai s a ais rebides sexi CAa ar 4 av7
rquencla as '3' X>EjVS as rpcompoudam asti. oo^a
IBUc fO X F RT bygieio a pro.*wvatva tiue numaca ouam at*ldts.
wos emr o XQ.g d eV C- e Pr nupe fi Is IA a


14


AdgtWtde. nov-a rsphazaeop6a ornSaJie" 'Fra j9a.0 -Approv
e iedicamento ucerra: 0 Ferro, um dos 6lementos d(
aw doe ilossos ossos; 3o Que 4 supportado menmo pelos
t|otiiruinosa; 4oPorque nio-tern acdo alguma spbre os
o* c limpido como aaiua mineral nat4 : 0 Porau


r das fam
sirger ? .r


tde stnraide-


OM N H~lMm:BfO NIRESAT4 E :ta n I 10

COMPOSICAO DE FIRMINO C. DE FIGUEIREID.
Empregado con a maiu-: efficacia no rheunmtismo
de qualquer natureza, em todas as molestias da pelle, nas leuchorr6as ou
flores brancas, Los .sorimentos occasionados pela
impureoa do sangue, e finalmente nas differences f6rmas da syphilis.

Propagador--A. p. da OCunha


As importantes curas, que este poderoso medicamento tern produ-
zido, attestadas por pessoas de elevada posilgo social, feio corn
que de toda parte seja elle procurado, como o melhor e mais ener-
gico depurativo do sangue.k
Depurar o sangue, como condigdo de uma circulagao benefica e effi-
caz, eis em que consiste principalmente o meto mais seguro de
conservar a saude e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion. ^
0 C@jurubgba pela sua acuto tonica e energicamente depurativa,
6 o medicamento que actualmente p6de conseguir esse resultado
sem prejudicar, nem alterar as funceOes do estomago e dos intesti-
nos, porque nao cont6m substancias nocivas, apezar do vigor.depu-
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mento.
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, conm-
provadas pelo testemunho dos distinctos e conhecidos cavalheiros
que firmam os attestados.
Alem dessas, alias irrecusaveis provas, offerecemos mais, como
garantia de nossas asseverag5es, o testemunho dos illustres medi-
cos, Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes de Souza Pi-
tanga, e Joao da Silva Ramos, que em sua clinic t6m conseguido
os mais brilhantes resultados cornm o emprego do Cajtrubeba.


I


La-i^vpe de Casca do SLaxuanja &wA~f


SIOflUI:E'T?O do POTASSIO
B&PfAOVAO PS LA JUXTA Dl NS +U^BNR DO &&2XL


-fod o e iaamo co hece as propilata.
4"s u, loduiWo de potat-slo. Osr mats
OGa~ w 0 'WT pabmefl OM Srs
t-e RJioltFD, a LAkCITB, TROUSSEAU.
Nf.isow ,PiaouA, Rx.-vn, obtinergo os
mAs es resultados ano tramento das
aaowodi eserophulosas, lymphatt-
"a. auaorrovas, tubexculoa6,ncsa o
osri doo @so. do* tumore brau-
a*, dAf papera .u WooW, d aMe-
letuias ohronuas da peU.e,Ia agaa
do maagu, do n ideat seounda.
vssm teolarte* at gyrelui4a *to.


Este agens poduer-o admlsdalMeoa
sol a0 coin agua, "Mawl m e
-*da4aa-wa muco do. estoap.
minar accem.s gastralgicos.
Em vista tiSto, os medicos aciMl VUi-
cionuflos escolheiopopiate4'.ate
famoso remedlo, o Xarope do aeg
do laranJa amara de Ler 0, o *td,
p6r sua ac,&o toaica sobrs 0 6 06 Go
apparelho digestivo, raclila a ab!op--w&
de iodureto de piassnoI pm-vime
quer ,ta.gio e pemittle que l sonw
o t.tr.mento se m deo rl(
Scd"Imte a66 coitpiotm

**:- = g pN
Nfr mwmoeOvositomaoh&o-e os ouiateu Poduaoto .Ls. IMsm:
AiROPE LAROZE ,"TONICO, ANTINEBRVW
Gestomwmstg, lfbspfsi, Dor-s Cmnml~se im'sMss

IW3PE SEDATIVO ia'^4amBfORURETO 0KPOTAS
gifat l.,ri, BU te.Dar ana m S. Oat. %ommls aMn Q Bmmum u dra "iNowg
i k ae ea ado la.mula
IAROPE FERBUWiOSO:' S ^PROTO-IODURETOQFLRO
'^WQ~ Luaml6a, Cbcro-AoOa, afOius pallidas, Vtorw.sbfaumamUsawma


P as, 3.-1P. LAROZE e Ci&, Pt.armaoeutlok
P RUU 8 LIONSS SAIUI-PAUL, S


J


-'- *" '* 5- "*'--- ;"*^-,"-






NvHQm~E-% AiTOoEFIGADO
7 fl. AM
5.1 ai-* L.H 0&w"%&. mwmABVA
S te -rjC.soas Ha.p'.a, i5 waoFsaifl 8* ? 'do .5ME
& e-sT'^XO ^CV*P&.Sa..". y-8oss .1114 a^V, podIan IT&yPqt o @be 66 &**
ii z e pawMi todas as o'ejueosrhas d'e&to .les.

t ^ ^- -,u aa3 msa deoms 0 Bow mespmos cGas*.
f ia wi s a a b lg t d kA e a A aa m i a a M aw o ai Raw& -
aza as5%e-Mri, cc., 9 fioreAt&w a ataleats@@NZ. W!
V..^s- p"~ -,i~r rfa~a^AA iadfeoUQi js&Bta es1a V2KB@ 51l RostO Ui .^
:2;S& j:-J. :iu-.!s cis psaladare oss m^^4e3o'


diG~ tsirssi 4 0 ji bWiIG O^s#O a'**Mo~ i ew 45 0 s^*' Et 4841,

i sakc -ex&it sa d figad de bIucalao. o

rPA' C
^^^S^, 1^^ .^ C'^I


L r 'c 4-
:,.O:, d 1':^ .


em

'~7~La~c XTe~O~


? ;T4-v i3 sl(t q


proveninite-laser1
DAR MiOOR AO OP4V


DEPOSIT GERAL


13--iRun Primelro de Marc--
Rio de Janeiro


Unico agent
ADAUES1
N. 3 == Rua do
A venda em todas


em Pernambuco
ROWIli C.
Contmercio = N. 8
as boticas e drogariae


i ,Quando o pagamento por este system se
effectuar dentro de quatro mnezes, abatimento
,r de 50O0.
e N 1 Abatimineto de 10OO00 a dinheiro A vista.
Roga-se aos pretendentes de virem no es-
4.. ::: criptorio da companhia para informag5es cir-
: --;= :- :cu~~ cumstanciadas.
^'"R^':-= ....:: =:r : Immensa e real vantagejn 6 obter-se o
'''*** =-*-^*--^ .. ..s^ 1w-- melhor artigo nas melhores condig^es.
De hoje em diante ninguem comprara senfio a verdadeira
Smachina de SINGER
rORQUE ?


l.o Par ser incontestavelmente a melhor, mais forte, nals bemnt aca-
bada, main samples, mals dur'adoura, a unica que tern obtido uois do 300
medalhas, e a unica qne tern mais de 100 imitadores.
2. Por existir um deposit succursal da propria companhia, ondo se g'ran-
te estas machines poi umi tempo illimintado e onde sempre se oncontra
tudo que diz respeito as mesmas.
3.o Finalmente, porque aquellas pessoas que at6 o present, por falta de meios,
nao podiam satisfazer o seu desejo comprando unua d'estas exccllcntes mniacliinas,
podem agora corn toda a facilidade compral-as mediante w modica prestaqao do

10:00 POR SEMN)NAi!

Recommendamos corn insistencia Nfo se Hllldam eont as machiaas
que trazem o nosso nome e que nHo iassam de RUINS .111-
TACOES.
Vendemos tambem linha superior, retroz em carreteis, agulhas, ')Ieo, linha
de crochet, peas avulsas para as machines, tudo do superior qualidadc u p-r precos
sem competencia.
0 unleo deposit das verdadelras mnachinas de Singer e na
Rua do Cabug4 n. 1 A, Pernambuco

Direceao geral da America do sul...-OI ra do Ouvidor 101.

Rio de Janeiro. Casa matriz..34 Union Square, New-York.


Precisa-se de uma
casa de pouca familiar
91, cuChora-menino.


ama para cosinhar, para
: na ria do Payssandf ni


11 itt 0TiSA
IiXAOBAIF0TITNA

los 4:0008000



ua Primeiro de Mar0o n. 23
0 abaixo assigna'lo tendo vendido nos
seus afortunados bilhetes garantidos 4
quartos n. 570 com a sorte de 2:000,000,
4 quartos n. 252 coin a sorte de 200000,
4 quartos n. 174 corn a sorte de 2004000,
ala de outras sortes de 32b, 16. e 84, da
loteria (99.1), que se acabou de extrahir,
convida aos possuidores a virem receber
na conformidade do costume sein desconto
algum.
Acham-se A venda os seus afortunados
bilhetes garantidos da 5a part das lote-
rias em beneficio da matriz de Tacaratui,
(t00.1) que se extrahirA na tcrca-fecira, '3
do corrente.
PRECOS
Inteiro 44000
Meio 26000
Quarto 14000
Em quantidade mualor de 1000
Inteiro 34500
Meio 16750
Quarto $875
Manoel Martins Fiuza'

PARTIDA
Mr. Theodale Brocheton, representante da casa
de construcqAo de materises para engenhos, Ma-
riolle Pinguet, de S. Quentin (Franca) e fabrican-
te de asesucar, sendo chamado A Campos, provin-
cia do Rio de Janeiro, seguio para o sul no pa-
quete irancez Niger.
As pessoas que precisarem de infornmaqes a
rcspeito, devem dirigir-se ao Sr. Eugene Chaline,
24, run do Cormmercio, 24. Recife.

Ama
Para cosinhar para urma tamilia : na rua do
Marquez do Herval n. 107, entrada pelo beeco.

Caixeiro
Preeisa-se do um caixeiro de 12 14 annos,
com pratica de taverna : na run" do Nogueir nu-
mero 1.

Ama
Precisa-se de uma ama para casa de familiar
que saiba cosinhar : a tratar no Cajuelao, sitio
numero 4.



Os abaixo assignados participam ao impMaero


QUeOnem nio temn


1 IS i Cm L LEGRAND
rfi lUU(PEwFmaRI ORIZ) ;
Vreviu s ua t!eutela quo vendou 0

ORIZA-OIL a ESS. ORIZA
Para ter os verdadeiros Preparados
=ampe dirigir-se is casas coa probi-
Sddesao denotoriedadepublica.APa.
sifeasao e principalmente coihedda
pela 4 qnalfdade dos P4reprados
0 comn ,adoi eng-nado na naureza
cda icro :dofiatem >, i)-rtc l proceader
ra ovendedof como i'defraJador.


Will Mal.


6L


mass


7711 7, T T T


doilo Goumes de Mendonca
Antonio Gomes de Mendon"a e Candida de Car-
valho Mendonc.a, tendo recebido a infausta noti-
cia do tallecinmento de sou presado pai e sogro,
Jolo Gomes de Mendonca, cm Portugal, mandam
resar misses pelo seu eterno repouso na igrej a da
Santa Cruz, no din quarta-feira 14 do corrente,
pelas 7 horas da manha, setimo din em quo rece-
beram a noticia, por isso convida a scus amigos
para assistirem a este acto de religiiao e caridadi,
confessando-se desde ja seu profando reconheci-
mento a todos aquelles que comparecer.
Helena Tasso d e Hello Ganehex
Jos6 Gomes Ganches, comnmemora o 1- anni-
versario do fallecimnito dc sun cxtrcmosa esposa
Helena T. M. ianches com urnia missa, que serA
celebrada As 8 horas da manha do dia 14 do cer-
rente, na matriz dia Boa-Vista.
Francelina dlasi Neves Farias
1 anniversario
0 tenente Albino Leite de Farias e suns filhas
nsadarm rear umni nissa por alma de sua muito
presad:L esposa Francelina da3 Neves Farias, sex-
ta-foira 16 do corrcn', p1'i:i1i 8 horas da manha,
na igrej:t do Livramento ; p1?r:a isso convidam a
todos os sens parents e amiggs, a quem se con-
fessamn intiniauente gratos.






Ainerico Asintuues Dattas
Manoel Jose Dantas Juuior roga aos seus'pa-
rentes e amigos o obscqnio de assistirem a missa
que nanda resar na 'nutriz do Corpo Santo, ais 8
horas da manhat do di:, 13 do corrente, 1" anni-
versario do passanmeoto do scu sempre .lembradc
filho Americo Antunas Dantas ; agrad-cendo des-
de jA a todas as pcsseas que se dignaremn com-
parecer.
9




Adolplho Roui-ard
Arthur Espiaca, Libanio Costa e Fernandes
Barros madam celebrar sexta-feir,:, 16 do cor-
rente, na igreja da Madre de Deus, As 7 1/2 iD-
ras, umna miss de setiIn) dia, For alma do seu
distincto amigo Adolpho Bourgard ; para cujo
acto religioso conviclam a L-inilia do finado e a
todos os seus amigos.
AL '


d, ll


L-


,wJ r


Lam%-G,.
lwrvbim


" ''*'''*" i" ::'. ," '*, '" J. *w% A J'A?' LLfr' "jjl-.i'' f1 A; ILI V^


* mmDpre ae















I !ZG1UEL WVOL1FF & ,Cs
Participam ao res-
peitavel public, que
contiuam ter urn sor-
timento de joias das
mais modernas e dos
mais apirados fostos.
Compromettem-se
a vender mais barato
do que em outra qual-
quer part.

Slaallgo i. 4


I .
I






/







i

,'


0 Pain Killoryv otalf Po POTy Dayis
Malador da dor
Umn amigo dos pobres, economic e de
fail applicaRo, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovida
deste remedio.
Externamente cura: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
d5es intumecencias das articulagces do-
res de dentes nevralgias- rheumatism
-queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do figado, dispepsia&s, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitaq~es.
Agentes em Pernambuco, J. C. Levy
& C.
DROGARIA E FHARMACIA
Rua do Bario da Victoria n. 25
PREOS
Frascos grandes PRE S 1500
Pequenos 15000
Duzia de frascos grandes 12#006
Pequeno 96000
Ama
Precisa-se de uma ama para ccsinhar e lavar e
qne seja de boa conducts, para casa de tamilia de
tres pessoas ; a tratar na rua do Barlo de S. Bor-
ja n. 49. _______________________
Ao commercio
Esteves & Secades, estabelecidos corn refina9ao
de assucar por grosso e a retalho no Caminho
Novo n. 26, resolveram collocar o telephone em
seu estabelecimento para mais commodidade nos
pedidos de seus freguezes. Recebem tambem en-
commendas para f6ra desta praia, garantindo
pontualidade, modicidade em pre9os e sinceridade
em suas transacqes. Os proprietaries esperam
merecer a protec9ao de seus freguezes e amigos.
Numero do telephone 77

Molestias do estomago e
I I

dos intestines
As dyspepsias, desordens gastricas, enxaquecas
digest5es difficeis (azias, flatulencias) sgo comple-
tamente curadas corn o uso das
OTTA8 ANTI-BYSPEPTICA8
preparado puramente vegetal da flora brasileira
Vende-se na Botlea Franeezade
Rouquayrol Freres
SUCCESSORES DE A. CAORS
22-Rua da Cruz-22. (Recife).
GOYANNA
A Sociedade Lealdade e Beneficencia, em ses-
sio extraordinaria de 21 de dezembro proximo
passado, resolve:
1.0-Suspender, por tempo indeterminado, as
funccoes do seu Gabinete de Leitura, at6 sua pos-
sivel rehabilitago.
2.0-Limitar o prazo de 3 mezes para liquida&do
de sua divida active, A contar d'aquella data, fi-
cando : 10, obrigado o soci a pagar seus atraza-
dos dentro do prazo estabelecido, ou a entrar men-
salmente corn a prestaao de 10 O/o sobre o seu
debito, sem prejuiso do 2- art. 9o cap. 80 dos
seus estatutos; 20, illiminado ipsofacto todo aquel-
le que infringir a present disposigao.
G'yanna, 1 de janeiro de 1885.-0 lo secreta-
rio, Deomedes Rab llo.

Luz brilhante sem fumc
Oleo aromatico
HYGIENICO E ECCNOMICC
Para lnmwan~ s,


V^A


AIc


PIaP-AM


v uUtiu IM vXa WI m1mI* -i IV V w tlyv UP !w Wp" ,ai
de va r ti as sas Sas- ffea riasexf C
pUI algus u rigs, eujos pros nte re .

tenciad CUDo jri:
FUSTOES de cres de variados e mimosos padres, a 240 rs. o covado
CASIMIRAS de algodAo a 400 e 500 rs. o covado, que pechincha!
LEN(OES de bramante a 26200 urn, conv6m !
COBERTAS de gang torradas, a 2#800 uma, slo bern boas!
BRIM pardo liso, 320 rs. o covado!
BORDADOS tapados, a 1#, 14500 e 2#000 a pe9a!
COSTUMES de banho do oar, bern costurados, seondo para senhora 10#000,
para home 86000 e para creansa i 5000, um !
CRETONETTES claros, 240 rs. o covado, que pechincha!
CAMISAS de linho superiines, a 454000 a duzia!
CORTES de casimira, a ,500 um !
SAIAS bordadas, a 3,000 rima!
POUPELINAS e l1s, para ,quidar, a 240, 280 e 320 rs. o covado!
MERINO' preto, fino, a 1A000 o covado, aprovei'em !
CORTES de ustao par facollete, especialidade n'esse genero, a 2# e 46000 o
cortc !
MEIAS cruas, para home, a 46500 a duzia I
CASIMIRA preta alcoclioada, a 24200 o covado!
CEROULAS de bramantes a 166000 a duzia!
SETINETAS de cores, a 500 rs. o covado!
CORTES de brim d'Angola para calga, a 16800 uml
DITOS de algodao a 16000 um!
ENTERTELA para camisas, a 800 rs. o metro !
E muitos outros artigos aproveitaveis.
N. B.....Firmado nos prineipios economics, contaimos com.
plea annuencia ao nosso ECL IAME.


AOS BARATEIROS
Na rua Primeiro de Marco n. 20.


E~U W"I


N



M






0
rU
Ed


JOSEPH KRAUSE a C.
Acabam de augmentar o seu ja bem conhecido
important estabeledmentlo a rua fo
de marCo n. 6 corn mais
um saliao no to andar luxuosamente pepar.


rado e provide de uma expos.


io de obras de prata do Porto e electric
dos mais afamados fabricantes do


ooplate


mundo inteiro.
Convida, pois, as Exmas. fainilias, seus nuime
rosos amigos e freguezes a visitarem
o seu estabelecidmento, afim de
apredarem a grandeza e born gosto corn que
o obstante a grande
despeza, o adomranm, em henra
desta provincia.

MI- ABBE TODAS 7 A'88 DA NOITH


CASv E LIZ


A0S 4:0004000
E
2:000$000
BILIIETER GARANI9IDOS
Praca da Independen-
cia ns. 37 e 39
0 abaixo assignado tern exposto A
venda os seus felizes bilhetes garantidos da
5a part em beneficio da matriz de Ta-
caratu, 100, que se extrahirA ter9a-feira
13 do corrente.
Pre~os
Bilhete inteiro 41000
Meio 24000
Quarto 145000
Em por4io de 100,5000 para
elma
Bilhete inteiro 34500
Meio 14750
Quarto 4875
Antonio Augusto dos .Santos Porto.


Al ENTUROSA

40os 4:000$000

BILImITES ANT So8
16-Rua do Cabug-.16
Acham-se A venda os venturosos bilhe-
tes garantidob daloteria n. 100 em beneficio
da matriz de Tacaratit que so extrahirA n a
ter9a-feira 13 do corrente.
PRECOS
Inteiro 44000
Meio 24000
Quarto 1M000
mendo quantidade superleor
a ..10040 100
Inteiro 3#500
Meio -14750
quarto
J-aqusm Pim & ,S ?ilva.
T f Lf *'... .' -.


a






N
M


HI


r~ E~2


Papel pintado
e guarnio5es das fabrics francezas e nacionaes,
grande sortimcnto de qualidades, e preos sem
competitor, acaba de chegar para a
LIVRARIA INDUSTRIAL
7 Rua do Barao da Victoria -7
Crialdo 0 iomnal0t
Precisa-se : na rua Nova n. 13.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro corn pratica : na re-
finagAo do Varadouro em Olinda.
Por 221000
Aluga-se o 2. andar e setao A rua de Lomas
Valentinas n. 50 : a tratar na rua Pirmeiro de
Margo n. 7 A, livraria Parisiense.


CAA DO OUIIR
Aos 4:0004000
Bll lTE Or R T
Rtua do Baro da Victoria n. 40
e easas do costume
O abaixo assignado acaba de vender
am seus felizes bilhetes quatro quartos de
n. 4,337 com a sorte de 2004000 e diver-
sos premios de 324000, 164000 e 8#000.
O mesmo abaixo assignado eaonvida aos
possuidores A virem receber na conformi-
dale do costume, sem desconto algum.
Acham-se A venda os felizes bilhetes
garantidos da 5.a parte das loterias a be-
aeficio da matriz de Tacaratu, (100.'), que
se extrahirirA na terga-feira, 13 do corrente.
PRECOS


Inteiro
Meio


4#000
2000


Quarto 1,4000
,m porvio de 1004000 pars
elma
Inteiro 3#500
Meio 14750
Qusarts 4875
Joao Joaquimda Costa Lite.
Ao pibliMo
A abaixo assignado eclara ao respeitavel publi-
co nlo se responfsabilisar poraqualquer duvida em-
trahidas pelo Sr. JwTeifteia da Cost -er.u
nome, fazendo o predate nara d dvids I
Roife, 8 dejaxiOde';;-
/ Se!aea-de eftde;,|^1:"*l*;': -^lfrl


IGAlUE1L, WOLFF &' nQ
Offerecem9ao respel-
tavel public um granD-
de e variado sortimen-
to de relogiosdos mais
aereditados fabrican-
tes, e se achamn habili-
tados a vender mais
barato do que oatro
qualquer, visto rece-
berm directamente.


Todos
vendidos


os relogios


n esta


casa


sao garantidos.

Rn Ido COag 4

Cozinheira

Napraga da Inde-
pendencia n. 38 a 40
se dirA quem precisa
de uina mulher forra
ou eserava para co-
zinheira de casa de
familiar.


AO COIIERCiO

Viagens ao centre
De Ollida A Itabayanna por Igua
rassu, Goaunna e Itamb6
Todos os sabbades, As 4 horns da tarde : passa-
oens tomam-se A rua Primeiro de Marco n. 1,
loja.
De Itabayanna A Olinda por Itam-
b6, G4oyanna e Iguarass*
Todas as tergas-feiras, As 4 horas da tarae:
*assagens A tratar com Lourengo Pereira d'Amo-
rim, em Itambe.
Viagens aulsas para qualquer parte e em qual-
quer die, partindo do ponto que se convencionar e
a pregm commodos. Essas contratam-se A rua da
Companhia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nio podeoem ir nas diligencias.
Aluga-se
a salad de detraz do 1 andar do predio sito A rua
Primeiro de Margo n. 18, muito propria paya es
criptorio de qualquer natureza ; a tratar na loja
do mesmo predio.
LINHA COATS


Lustrosa v para machina, e a Macia
fos a tanto para machina como para cozer a
-Nio se usa mais linha em novello-
Pede linha em carretel cm o nome
J.&P.COATS -


de 6
Mao


R. DE DRUSINA & C.

Rin goBoim-Jossi,18
(ANTIGA DA CRUZ)
Casa de commiissoes
Grande e variado sortimento de amos-
tras e catalogs de produces da Allema-
nha, Franga, Inglatera, Austria, Hespanha,
Italia e Estado-Unidos.
N. B.---Informages sobre machinismos
agricolas, ditas para engenhos centraes,
bombas, etc. para incendics e outras ma-
chinas e utensilios.
Trastes
A' rua do Imperadorn. 16 compra-se, vende-s,
luga-se e troca-se novs e usdo-a.
Aviso
JA chegoupara o unico agent nesta provincia
o acreditado kerozene imexplosivo de Coral &
Cardoso, que se acha i venda no unico deposit A4
run do Bomrn Jesus n. 38, junto ao correio.


Alma uae iIt
Precisa-se corn toda-urgencia de uma ama de
leite psra Olinda, casa de familiar conhecida : a
tratar na rua Duque dc Caxias (Recife) n. 30, 1.
andar, de 9 da manha As 3 da tarde.
Balanceador
J. dos Santos Vieira, corn pratica de balances,
contratos e distratos sociaes, offerece os seus ser-
vioos aos senhores commerciantes. Chamados A
rua do Rangel n. 3, ou em sua residencia, A rua
da Penha n. 7, primeiro andar.

VENDAS
= Vende-se uma armacao de loja de miudezas
que serve parm outro qualquer estabelecimento :
a tratar na rua Duque de Caxias n. 93, loja.
Cimento portland e potassa nova
SVendem Orestes Travassos & C., em seu escrip-
torio no largo do Corpo Santo n. 19.

Taverna


- Jt aR*ra. Mr ..
Os pv e doste bem montadj e conhe-
cido estabeeimento, tendo recebido directamente
da Europa umgrande sortimento e4 tacos que ha
de mlhor neste genero, ternos de bolas de marfim,
de primeira qaalidade, jogos de domin6 e outros
artigus concernentes a este fim, e como tenham
tambein feito uma reform em seus novas bi-
lhares, forrando-os e collocando marcadores nas
tabellas de todos elles; por isso convidam aos
seus freguezes e amigos, A visitarem como de cos-
tume este estabelecimento onde encontrarao tam-
bem um complete sortimento de bebidas finas como
sejam: vinhos, cervejas, licores, champagne e re-
frescos gelados de dizersas fructas do paiz, e o
magnifico caf6 moka a qualquer hora do dia en
da noite.
Outrosim, vendem bolas, panos e tacos usado
por medico prego.
Papel pinlado
para forrar salas de visit e jantar, quartos, al.
covas, corredcres, etc. Grande e variado sorti-
mento por prevos extremamente modicos
SEM COMPETITOR
acaba de chegar para a
Livraria Industrial
A rua do Bar.o da Victoria n. 7.
Vende-se por 2:8005000, quantia em que
estA-avaliada, uma part do engenho S. Francis-
co, no termo de Serinhaem, distant duas legoas
da estagao de Gameileira : a tratar coLU Antonio
Franco da Silveira Lins Fi!'ho, do engenho Santa
('atharina, no termo de Porto Calvo.

Papelaria
Papel e enveloppes de alta phantasia para es-
crever, de cores e branco para quaesquer miste-
res, de impressa'o de differences formhtos, de seda
para flores e folhas. Tintas de impressao, de es-
crever e copiar, dos melhorcs fabricantes conhe-
cidos. Deposito da afamada TINTA SARDINHA
do Rio de Janeiro. A unica casa aonde se p 5de
encontrar um complete sortimento de papel e ob-
jectos de escriptorio e na

Man
Vinho puro da uva, c fino da Figueira, vende o
Maia na rua da Concordia n. 165, a 500 rs, a gar-
rata ?

Livros para escolas
CASTRO NUNES, compendio elementary da
grammatiea national, segunda edigo correct
e avnutada por Jos6 Martiniano de Souza, 1
volume.
IDEM, elements de arithmetica, nova edigio
revista e melhorada por Jose Martiniano de
Souza.
IDEM, resume da doutrina chri ti, no-a edicao,
revista e annotada por umn sacerdote,
JOSE MARTINIANO, elements de orthogra-
phia, terceira edicao, revista e melhorada.
PERGENTINO GALVAO, o livro dos bonds con-
selhos.
BISPO DO PARA, historic biblical, ou narrati-
vas do velho e novo testamento.
Avenda n% livraria Industrial n. 7, rua do Ba-
rao da Victoria ; e na livraria Economica, rua
Primeiro de Margo, junto ao arco de Santo An-
tonio.


Liquida ao

Para acabar
Popelines lisas, de listras e lavradas.
Lis de quadros, escossezas e lavradas.
Alpacaslisas e de listras.
Grenadines de cores e pretaa.
Cambraias bordadas e abertas.
Vestuarios para meninos.
Leques.
Chapes para senhora.
Chitas lisas e de cores.
Fichus de seda e de l1
Capas de malha de li.
Parn Contlnuar
Collarinhos e punhos para senhora e home, di
versos feitios.
Camisas serm collarinhos e serm punbos, corn pu
nhos e corn collarinhos e punhos para home.
desde n. 35 A 45.
Camisas para meninos desde n. 28 A 35; sem col-
larinhos, de n. 32 A 35.
Camisas, saias, penteadores, calcas, gollas e pu
nhos para senhora.
Gravatas, gande variedade.
Meias cruas, brancas, de cores e pretas.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, velludi
Ihos, brins broncos e de cores, luvas, perfume
rias etc.. etc.
Papoula & C.
18 Rua do Cabug-19-
Em frente a matriz de Santo Antonio
FarinhaLactea
Nos primeiros mezes a alimentaggo mai,
natural e apropriada para alimentar a criaD
ga de peito 6 o proprio leite materno o qua
em caso de necessidade deve ser substitu';
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaram a far-
nha Lactea como poderoso element Li
trictivo para a infancia e distinctos med:,
cos do Brasil e da Europa reconheeermnr
ser A do Dr. FRERICHS a melhor n'esi
genero.
Deve-se pois evitar .onfiar o filhinhc
uma pessoa estranhb: de comportamen,
nio conhecido muitas vezes o germen
numerosa nolestias.
Vende-se a verdadeira farinha Laet
do Dr. Frerichs:
55 RUA DO IMPERADOR 55
Estabelecimento de musicas e piano de T"'-
tor Priall e

Pean 0 norfpnsos
Os verdadeiros anneis etectricos encontra-se na
loja do Pedro Antunes & C., A rua Duque de Ca-
xias n. 63.
Como shio lindas!!!
Bonitas e elegantes bonecas, 6 o Pedro Antu-
nes & C. quern tern, torna-se indispensavel entre-
ter o espirito das interessantes criangas, pelo que
os proprietaries da Nova Esperanga nio poupam
exforos ; rua Duque de Caxias n. 63.
10,000 bolas de borracha
Especialidade para fazer present As criancas,
o Pedro Antunes & C. distribue gratis aos seuns
freguezes ; Nova Esperanca n. 63, A rue Duque
de Caxias.
Cabellos brancoo *6 tern quem
quer
A verdadeira. e especial preparaiao, vende o
Pedro Antunes & C., pela quantidade que vende
prova a sat especial qualidade ; na rua Duque de
Caxias n. 63.
Sao bonitas
as luvas de seda abertas, caena alto, que acaba
de receber o Pedro Antunes & C, AruaDuque
deoCsaa n. 68.
-- Parsas banhos salgados receben o Pedro
Antunes sortiniento (Se saptats especiasos; raw
Duqit. deCaxias nl68o oseies a. ta
bathe do~ampo 'ted o Per&ntunei & C., a
dOax tBi n6& aeva Eqiespeeians .


..bar4ei
Na '1:.4....... ...
40-- Ra da tEup~ewatriz 40
Madapolio muito largo coa 20 varm a 4 A e50 56061
Dito, fazenda muito eneorpada quo pa-.
rece cretone, corn 20 varas a 565X,
61000 e 6J500
Dito francez., americano, fasenda muito
final e encorpada de 71 at6 124000
Algodlo enfestade com 9 palmos de lar-
gura para tazer len9Ces de um s6 pan-
no, metro a- -
Dito trannado com a mesma largura,
proprio para lenc6es e toalhas de
mesa, metro a 1620
Bramante de algodao corn 10 palmos de
largura, proprio para fazer lenc6es de
um 6panno, metro 162k
Dito francez, sendo de linho, metro a
"1800 e 2o000
Dito inglez de quatro larguras, send
de linho, metro a 26500 e 2A800
ureguellas proprias para lencoes, toa-
tihas, eeroulas, sendo fazenda muito
encorpada, cada peca corn 20 varas
por 10A800 e em vara a 500
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
vara a 4X
Atoalhado adamascado para toalhas de
mesa, tend 8 palmos de largura, me-
tro a 111800
Assim como um eompleto sortimento de
peas de algodaozinho americano e
inglez, que se vende por pega de 36 at6 6W000
Isto ua loja da esquina do becco dos Ferreiros
Casemiras de cores
De 2:000 at6 6:000 rs,
Erow or iiieoIwa
Alheiro & Silva A rua da Imperatriz n. 40, tern
um immense sortimento de casemira de cores,
tanto claras como eseuras, que vendem a 24000,
2A500, ato 66 o covado, e das mesmas mandam
fazer qualquer pega d'obra ou costumes, por pre-
gos muite rai oaveis, assim como tern tambem um
explendido sortimento de casemiras e pannos pro-
tos ate ao mais fino sedd que vem ao mercado, a
dos mesmos tambem se encarregam de mandnr
fazer qualquer pea de roupa 6 vontale do fre-
guez e corn toda a perfeiao e presteza : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
becco dos Ferreiros.
L a160 ris
Os Barateiros da Boa-Vista vendem muito bo-
nitos linhos de unma s6o cr e de listrinhas paa
vestidos, sendo a 160 reis o covado e de cores fixas,
isto na rua da Imperatriz n. 40, esquina do beceo
dos Ferreiros.
Espartilhos
a 46 e 5#000
Na loja da rua da Imperatriz n. w venue-se
muitos boans espartilhos paia senheras a 56000,
sntos para meninas a 46000, assim como um b.o-
dito sortimento de fichds a 36000 ; isto na loja da
qeiuina do becco dos Ferreiros.
Para festa
Vendese
Roupas para hominens
POn
PreVos baratissinot,
Rua da Imperatriz n. 0
LOJA DOS BARATEIR08
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
zenda que so lava 66000
Dites de panno preto fino, fazenda mnito
boa 76000
Ditos de easemira de quadrinhes e listri-
nhas, forrados 8600t
Dites de casemira escura, de cordio, for-
rados 8*0Q
Ditos de flanella azul, forrados, send fa-
zean a aue n~o debot 10*000
Ditos de casemiras de Cores clamas e es-
curas 10600C
Ditos do panno preto fino, forrados 106000
Ditos da casemira preta de cordao 106 e 126000
Calcas de casemira corn differentespa-
droes, de 56500, 66500, 86 e 106000
Ditas de casemira preta sedan a 86 e 106000
Ditas de casemira de cordao 6650(
Ditas de casemira preta 66000
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 16200.e 1^600
Ditas do Hamburgo de linho a 16800 e 26000
Colletinhos pars dentro, sendo de ere-


guella e mito bern feitos a 800 e 11000
0amisas, grande sortimnento de camisas
braneas, tanto tfrancezas como inglezas,
tanto de linho como de algodip, send
de 26, 26500, 3;, atW 66000
Ditas de cretone de cor de 26, 26500 e 3J000
Meias, grande sortimento de meias ocruas
para homes, de 320 rs. o par, atW 500
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 56 a duzia atW 86000
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto como para banho, que
se vendem por poreos muito razoaveis.
Tudo isto e omrn grande reducao de pros : a
loja da esquina do beccn dna Ferreiros.
Novas setinetas lavrada a 50O
Chegoupara a loja dos Barateiros da Boa-Vsta,
rua da Imperatriz um grande sortimento dau
a itlindas setinetas lavradas, tendo de todas as
c Lres mais novas que tern vindo ao mercado, inclu-
sivamente pretas, sondo a fazenda mais bonita que
tern vindo para a festa, e vende-se a 500 rs. o co-
vado, isto na loja da esquina do becco dos Ferrei-
ros.
Cazemiran Inglezas a 2$00 e
28800
Na loja dos Barateiros da Boa Vista, vende-se
um elegant sortimento de cazemiras de duas lar-
guras, sendo inglezas e corn bonitas cores que se
vendem a 2A500 e 26800 o covado, sendo muite
proprias para co;.trmes, e das mesmas tambem se
mandam fazer costumes muito bern feito de cala
palitot e college por 30A e 356, 6 grande necincha
na loja da rua da Imperatriz n. 40 a e"aina do
becco -los Ferreiros.
FusWes a 400, 306 e 640
Os Barateiros da Boa-Vista, A rua da Impera-
triz n. 40, vendem um grande sortimento de fus.
toes brancos, proprios para vestidos e roupas dt
creancas pelos pregos acima indicados ; isto na es-
quina do becco dos PFerreiros.
LiUsinhas para vestidos
Alheiro & Silva, A rua da Imperatiz n. 40 aca-
barn de receber um grande soitimento das maim
bonitas lansinhas para vestidos, sendo alpaca
de cordao ccm lindas cores a 500 rs. o covado,
gurguroes lavrados tendo de todas as cores a 560
rs. e ditos muito finos corn brilho de seda a 800 rm.
todas estas libinhas so inteiramente modernas, e
vende se na loja da rua da Imperatriz n. 40 a es-
uina do becco dos Ferre irns.
Engenho
Vende-se o engenho Mairity, antigo Gaio, na
comarca de Palmares, prompto de um tudo par
safrejar 4,( 00 pies : os pretendeutes podem W
vel-o e admiral a fertilidade do sen terreno. A*',
mesmos o diri a razo perque se vende e, 6,6
se corn L. G- da Silva Pinto, noRa Iife, noi
memos engenho eom J. Mathew F[.^

h4ne dc*raj emf it


I I


[ r* Bi


A.. Jlh lghlem4A




-~-<~


PA: i:4i A preventivas neeessarias nos eaos de
AI me iu l cholerica nao ficae nesta s8, iseto ,
n -'impem das pragas o russ, nas visits dowiciliarias mu-
nicip.aes e nas visitas domiciliarias mcdicas, outras existem
aimna omo vamos expor.
A LOr iaaoodos melos prompts a levar aos domi-
0li ,s o o-a reap, o medico, o remedio, e
(Man 0 dotes nao;poderem ser tratados em suas ca-
Smeios promptos de removel-os para outros luga-
Ciom intecipagIo proparatdos hospitalss provisorios),
6 uima outra providencia indispensavel o urgente.
Urma outra providencia quoese dove tomar, para quo o
priineiro caso de cholerina, ou de cholera quo apparecer pos-
sa logo ser abafado, ahi mesmo ou polo menos restringido
pelos meios que a sciencia tiver indicado como o noelhor,
ou pelo menos a mais praticavel, 6 a desinfecao; ella 6 de
absolute e de urgonte necessidade ; e nlo so procedendo
desto mode, conte-se como certa a dissominag9to do cho-
lera, onde elle apparecer.
0 appello a varias classes da sociedade, umas por
sua philantropia, outras por sua fortune, e outras ainda
por seu espirito todo de caridade, ou de profissgo, 6 outra
providencia quo dove, sem demora, ser tomada, e organi-
sada da modo quo possa prestar promptos soccorros aos
desvalidos. A caridado e6 um tribute que todos pagamrn
corm satisfato ;ninguem so ncga a esso tribute ; mas,
oomo todos os tribatos, tern ella necessidade de ser ad-
vertida na occasilo, o do fim a quo a destinam ; so nao a
fazem lembrar, todos della so esquecem; mas send sun
importancia tao manifest, quanto reconhecida, os poderos
publicos nao devem esquecer-se dcsta fonto de soccorros,
que nao falta la mesmo ondo todos os grandes meios tomrn
taltado; estes, as vezes pela sua grande bagagem e go-
rarchia chegam tarde, ella (at caridade) ao contrario, corn
toda a sua simplicidade, caminhando descalga e sozinha,
bate de port em porta, ningucm a v0, ninguem a ouve,
mas sua mao occulta vai enxugando as lagrimas do af-
Micto.
A caridade, pois, 6 ainda uma media preventive.
Entre as differences classes da sociedade uma exist
quo mereco ser attendida, e acariciada de preferencia as
outaas; em tempo do guerra todos volvem os olhos para
os bravos militares; quero fallar da class medical; ella
quo sera a primeira a lutar de frento corn o inimigo ; ella
qWo serA a primeira a ser ferida em sea amor proprio,
vendo os sous desvellos pordidos, e a ineficacia dos seas
recursos ; ella quo sera a primeira a ver sua forga moral
abatida, ouvindo os gemidos, e vendo as lagrimas de tan-
tos afflictos sem poder acalmar a dor do esposo, da espo-
sa, dos filhos e dos amigos; a classes medical, einfim, quo
tern de assistir o lutar corn a forga da inolestia epidemica
e o imperio da more; esta classes, digo, que mnerece sor
ouvida; attendida desde as louges ameacas da invasao do
cholera, pois quo sem ella a minaior part de mortandade
epidemic inqueotionavelmente sera devida a falta dos
seus recursos, que s6 ella os podetrA prestar: sem ella no-
nhuma confianga, nenhuma esperanpa, nenhum conselho
prudente,
Esta classes, pelo sou principal papel providencial em
tao nefasta crises, deve desde jAi star arrigimentada para
urea grande batalha, e prompt ao primeiro grito do
alarm.
E' d'esta maneira que tem procedido os governor quo
sabem aquilatar as nacessidades dos seus governados, e
quo toinatn todo o interesse pela saude dos seus concida-
daos. Portugual, Hespanha, Italia, Fraa9a, Belgica, In-
glaterra, Austria, Prussia e Russia, nito tmr procedido de
butro mot0. Os govcrnos d'estes paizes, ssinm excepo de
um s6, nao term deixado do incessantemente extender suas
vistas A todo o seu territorio, proeurando defcndel-o do
urna epidemia to destruidora coeno A o cholera. Elles
ouvem a aste respeito a tolos os medicos, quer das aldeias
on villa, quer das capitals; animam os, reunem-os, trans-
mittem-lhes todas as instrucy6es, todas as noticias, no-
meam'commissoes de exames c de inqneritos, propoem-lhes
quest~es, 3 pedem-lhes, em fim, o apoio do suas luzes,


LITTERATURA

0 PAIO ElM P


POR
EUJGENIO" CHAVETTE

PRIMEIRA PARTE
0 VIRA-TRIPAS
( Continua^do)
VIII
O braco do 3lcendiario baixou,
Imbecil! disso o estalajadeiro, cm vez
de cahir sob o golpe.
A lamina, lounge de penetrar nas costas


FOLHETIM



OFILHODE ANTONY
POR

ALEXIS BOUVIER


QUART PARTE

Perlences-me comoo liomem a
~ desgrapa


(Continulqoe do n. 8) -

S CAPITULO VI


Ave mater:
Fellippe, depois do certificar-se que sua
estava trauquilla, dirigio se paraa ja-
*Uaque abria sobre o jardim.
P -6sava no que iris rcsultar das conse-
quenciasd'aqnella incident--.'
0 qmuiais peanar eoudo de Sancy da
- 1,oneza d'"Hiey, -quo preferia -mattr-
--a'a consentil^qtie sea. -fiio fosse ba-
a itullra4o timv-e side tragica, so-'
eantidsscwjaria poder con-
,e sntnder s cam


deu a lasse oNteoude 06 1 OA
I "# lfeiabtoi, a ia o, olle devera ser o prn-,
46.'m j ria Wae sasjai d'esta infhiz pro-
vlncia, ) a I aar i istra una o mars reot-,
aioes todi-c 1s g a sbe uta a :quaestio do cholo-:
ra,o ond cada sum 4I jio seu tjpueno oa valioso pa-
o reer: ala6m de quo eeido ole o maes interessado em saber
o ue, vai por esase wt do omrel.l3oa sande public, te-
na n'ossa sonfernci* empire f iln cousa a sprendor. -.
Ma" eata falta r llMr o lVadstre Inspector do Saude
Public nao absolve 4., mdo laagI a iaidifferagtado ad-
ministrador d'esta rPMial, poise qu ei4, come a primei-
ra autoridade political eBadmistrativ, nao 4evia occupar-
so somente d'aquella, nimo 6 nAotorio, e abandonar cornm-
pletamente esta, quo exige urgentishimo cuidado : doevis
tambem reunir os medicos, pafa tratarem da epidemia que
nos ameaga, conhecer pessoalmente aquelles quo mais se
dedicam aos deveres de sua profisslo, p8r-se de harmorfia
corn elles, e preparal-os pars aterrivel campanha, e tambem
pars galardo4l-os polos seus mereeiimentose nao commetter
iniusticas, elevando os waos, e abateado os bous.
Pobre provincia!! I..... na Bahia, em Alagoas, no
Rio, os seus administradores procederam de outro mode:
o exemplo, por6m, nao chegou a osta infeliz terra! I !..
Bern sei quo para a Inspectoria do Saudo Publica
d'osta provincia nada disto vale; seus conselhos A admi-
nistrag9o publics serAo de conformidade ao que elle tern
dito e oscripto por mats de urma vez: (1) e Nio nos cons-
ternemos, per que do co ha de vir a bengio -que ha de ex-
tinguir o mal ,,
Mas em que razzes de hygiene funda-so elle para es-
porar a extincilo da epidemia por esso mode ?
E' o que eu completamente ignore : e por isso nao ac-
onselharei a administraglo public, nem aos particulares quo
tomem este conselho mais conventual que do medico ; mais
sabie o e mais prudent 6 est'outro : diz Deos :--Q Faze
de tua part que eu to ajudarei-: Foge dos areas que oute
livrarei dos males-D ; no quo ha todo fundainmento. Corn
estes conselhos, sirm, a epidomia poderA deixar de atacarnos.
Para so poder satisfazer convenientomente a todas
estas providencias que acabo de expar, e que so0 indis-
pensaveis ? so urn plane bern estudado, born organisado
corn today a antecedencia poderA dar algum resultado satis-
fatorio, digo algumn resultado, porquo ha n'esta material
incognitas quo nao podem a priori ser resolvidas.
Este piano dove center as seguintes materials : lim-
peza public e domiciliaria ; quarontenas ; visits medical
domiciliarias; comrnmissiato medical ; sequestro das primeiras
casas infectadas ; desinfoceao ; hospitals provisorios ; co-
mitoerio para cholericos ; beneficencia particular.
D'este modo me parece que, as necessidads creadas
per arneaa de urna invasao cholorica serlo devidamente
..ttendidas.
E' isto o que se dove entender por umn system de
medidas proventivas contra o cholera ; o que at6 hoje so
toern feito e se vai fazendo, -nada d'iato 6 ; mas so corn isto
mesmo a administration provincial, a municipal, e a Ins-
pectoria do Saude Publica so asharem satisfeitas, quo con-
tinuem no seu proposito de illuslo, ou melhor de ignoran-
cia, do quo sao taes medidas preventivas perante o seculo
e perante a sciencia.
Sem so satisfazer a todas estas medidas, quo bemrn
ordenadas, custariam menos, do que actualmente custam
as que so estAto fazondo, nao so espere resultado algum
favoravel, nai so pela improficuidade dos meios omprega-
dos, come pela insuffiJiencia dos mesmos.
N'esta material ha ainda alguns pontos que merecem
serio estudo e demonstrates historical o scientificas; sato
lies quo n.o devem ficar esquocidas; yoa occupar-me
d'ellas come urea reminiscenciadopassado quervi o observed
na primeira invasao do cholera n'esta provincia no anno
do 1855 a 1856. (Continua).
(1) N'egte parecer o illustre Inspector de Saude Publics, tra-
tando da epidemia da canna, abrange todas as epidemias que affec-
tam os entes organisados, no que Ihe veio today a razao.
Dr. Sd Pereira.
Parecer sobre a molestia de canna-1881-pag. 22.
Dr. Lobe Moseoso.


do agent, saltou em cstilhagos, deixando
apenas o cabo na mio do gigante.
Mas o grito de alert dade per Vasseur
tinha feito voltar o Incendiario. Elle vieo
a dez passes de distancia aquellcs que iar%
cahir sobre elle.
Vie-se colhido-


Empurrando entiAo corn o pe a canoa
para a fazor affastar-se da margem, sialtoa
para dentro. A sua inten9io porn6m naoE
era servir-se d'ella. Tinha visto as armas
dos seus adversaries, e, ignorando que nao
queriarn servirse d'ellas teve modedo que
uma descarga o apanhasse na sun foga.
Per isso, pondo-se do(e p6 na pri da ca-
noa, formou um pulo o mergulhou no Sar-
the.

sy havia muito que tinha partido, dizendo
quo, so Felippe perguntasse por elle, res-
pondesso quo elle viria A noite. 0 Sr. ba-
rae nIao precisava cuidar dos negocios, tra-
tariamn d'elles. Lembrou-se entlo de Ver-
net. Responderam quo o velho hussard
tinha sahido na vespera do casa c que nito
tin ha voltado.
Quo quer isto dizer? poensou Fe-
lippo.
Voltou paras junto de sua mai. Tinham
recominendado ao guardcla-portlo quo des-
pedisse qualiquer visit, allegando quo n'a-
quella manhl havia succedido um acci-
dente A Sra. baroneza, quo per isso era
obrigada a estar de cama ; que seu ftilho,
tendo do estar junto d'ella, nao podia re-
eeber ringuem.
Felippe, quando voltou para jiunto de
sua ,Ai, passava pcela peqa que precedia
o quarto de dormir, quand(luo ouvio bater no
porti-o do pdalacio, e, lembrmando-se da oi-
dem dada ao porteiro, quiz ver quaes cram1
as visitas- quo so apresentavam, esperando
talvez ver entrar Vernet ou chegar o Sr.
de Croissy.
Foi a janella quo dava pars o patoo e
levanton devagar a cortiuai; 0 seu pasmo
foi grande : teve a prineipio urn movituen-
to do i:npaciencia, dopois urn grito doe sor
press. :-
Acabava do ver a viscoadtssa do Sir4
van, o que o impacientava.,31[15 .que 0o
vtso prehcnDalu,. 0, qUiMJ Caso4Alfoi.l
ver -oetrar com-iw l un m V;a-,o perwe-Jci
uhoceu, son Raehtl!IR wf llAl As:a^au
coIas% peis viscond4 ; AUpi4Wrulhe '. i
estava dowl A", 4 osewvir


O barco, alliviado do seu peso, foi-se,
levado pela corrente.
O mergulho do Francisco causou pasmso
a Bernab6.
-- Oh! sabe nadar! exclamiou elle.
De repent ostromeeeu de colera. Ape-
sar da ordem dada, um tire so fez ouvir.
Tinha sido dado por Fiehet, quo mAo
corredor c nao tondo podido acomparhar os
outros, achava so ainda a dez toezas do
grupo. E parade no seu lugar, olhava
para os lados da Salina.
Porquo atirasto apesar da ordomr?
perguntou Vasseur quaddo ello se approxi-
mou.
Porque a ordein crnio foi dada para
nao se atirar sobre o Belle Francisco, ob-
jectou o soldado muito tranquillamente.

quillainento: Felippo inclinou-se sobre ella.
e ficou completamente socegal-do sobre
seu estado.
Febril, agitado, tiinha difficuldade em
moderar a sua impaciencia. Desejava sa-
ber o quo so passava Ia f6ra, o quo tinhae
feito as suas testfmunhas. Contava qutoi
viscondessa do Sirvan so retirasse cornl
Rachel, o esperaria : nao julava quo el'a
fosse A casa do condo do Sancy, porque Fo-
lippe ignorava absolutamento que a moce
era sobrinha do condo. Conhecia Ranbhe
unicamento pelo nome de Mile. Delaunayl
Tinha visto muitas vezes o conde de Saa1
cy junto d'olla e sentira ciumes e odio.
Era no entanto singulriftuo a viscon-
dessa de Sirvan trouxesse Mile. Delaunay
A casa do sua u ii, porquo, nao havia me-,
tivoe pars isso, tendo ello visto apo.
nas algurnas vezes a moga.,E- E' vordb
quo tinham formado projects, mas nwiw,
tiveram urma entrcevista s6ria. Polo ncano4
ceI o ignorava.
Acreditava que n'estn moenuto naIo ha-
via outra explieagao pars o procedim-ento
da viscondessa, viado ai sua casa acomipa-
nuhada pela moga.
Ficou per muito tempo oacostado A ja-
nellaspe dava para jardimn,pensando nm
raw.u1a porqua tinha pasaado a '
'* 4fodesdo qu ,L ivers a acontendas co-in c


raoo na stoa


IM. -0 -- Si que"- vistt *< ito lovazm-
taste ?'disse Vasselr secameaa .It
SFichet _apontou corn o dodo a Salin, di-
zendo: : ::
Vi um honom deseor da enornme ar-
vore eujos galhos ficamn per cima da port
da casa. Eutilo, julgando que vinhas em
0il to d'e Francisco, liz Logo sobro elle.
E fenriate-o ?
Aponas o chapeo saltoau-lhe aa oa-
besa. Mas duavido que o tonha attingido,
porque elle penetrou na salina e om acto
continue sahio, trazendo nos braos unma
mulher.
Gervasia! gritou Vasseur em tomn
angustioso. I
E, esquecendo tudo, excitado polo de-
sespero, precipitou-se para a Salina, ouvin-
do a voz do Meuzelin quo gritava :
A' estalagem! depressa, A. estala-
gem I o tire deu o signal de alarma. Va-
mos pars a Corga Branca.
0 Vira-7ripas, pela amisado, e os dous
soldados deitaram a corner emrn seguida ao
tenente.
O agent deu-nos urn born consolho mas
corn a br6cal Gervasia .antes do tudo I
pensou Bernab6, correndo em direccao a
Vassour.
Ficando s6 sobre a encosta, o agone
percorrcu corn o olhar o Sartho, esperando
que a cabe9a do Belle Francisco, appa-
recesso para tomar folego. Vie unicameon-
te o barco, jA afastado, e corn os seus ro-
moS.
Agora nao fago bemrn em ficar aqui,
pensou elle.
E em seguida, collocando os dedos na
bocea, soltou corn today a for9a dos sous
pulmoes um ultimo grito, chamando per
aquellea quo acabavarn do desapparecer;
sacudindo a cabeoa, dizondo:
Cada um pear si!
E corn este conselho prudent quo a si
mesmo dora, tomou o caminho da estala-
gem.
Dopo's de entrar e ter cuidadosamente
fechado a port, comegou a rir.
Nao import, fiz muito bemrn ern ir
armado ate a ponta dos dedos. Se nio
fosse isso, o Belle Francisco far-me-hia o
memo quo a urn chinello velho.
Apesar do silencio quo reinava f6ra, o
ouvido atilado de Meuzelin percebou ao
long umrn pequene ruido, disse:"
Slo os tratantos quo entrain na...
Maldito tiro cornme hei do soccorrer estes
valentes rapazes?


IX
Muito impropriamente so davays ao case-
,bre do enforcado o nome do Salina. NIo
havia n'ella nern pogos, nern fontes, nern
bacias, em urna palavra nada do que diz
respoito ao trabalho do sal. Durante a
vida do salineiro, era apenas o deposit do
al que elle trazia em barcos polo Loire, e
qOe vendia em seguida come contraband.
. Ainda asainm ease deposto, quo owopre-
ciso esconder sob pena'de mnorte, estava nos
subtorraneos, sobre os quaes se levantava
a casa, qu e tinha sido de d um cobrador de
-direitos de passage, estabelecido n'aquol!e
pontp do Sarthe, o quo tinha side trACSfC-
ride ao avo de Pancracio. A gab:lla nao
so imnportava corn aquella.Oeas' do cobra-
dor, pobre diabo ao- scrnvgo do contraban-
dista, por nao saber que umna eutrada ha-
bilmonto eseondida levava aos subterraneos
onde so amantoava o sal, cuja venda lhe
era sonegada.
Mais tarde, supp-inida a barreira e en-
forcado o contrabandista, a casa quo fazia
lembrar' a execugao, cahio em ruinas.
A escada dos subterraneos foi pouco a
pouco edesmoronando e depois encheu-se
corn os destrogos do urna part do casebre
que cahio.
Em sunmuna, do editicio so restavam as
quatro muralhas quo cercavam os dous quar-
tos que a casa possuira.
Era n'este refugio, protegido ainda per
urma part do telhado, que o Belle Fran-
cisco se tinha escondido, depois d e hayer
roubabo Gervasia.
Assim, quando Vasseur, acomrapanhado
de Bernabe e dos dons soldados, surdos ao


zao teria a moga paras consentir emr vir so6
corn Nine. de Sirvan A casa do sua muai ?
Afastou-se para esquecer esses pensamen-
tos.
Passoava em estado bastante febril polo
quarto, mas um mrnwvirnento de sua rui
ful-o parar. Sem fazer barulho voltou
para junto da janella e sentou-se. Prc-
cisava emprogar o seu tempo em alguma
cousa.
Alacehinaihnemnto metteu a mito no seu bolI
so o encontrou a carts quo die tinha acha-
*do sobro o pequeno movel, quando prepa-
rava-o corn o necessario para o doutor re-
.eeitar.
SOiou pars p papel aimarrotado, e, ven-
'-do a data, disse :
Oh! esta corta foi escripta alguns
ldias antes da morte de rneu pebro pai...
Foi U minha mni qua ie e screveu.
Foi alguta tanto comnravilo qate cIle a
abrio.
Logo a prirneira palavra, elle teve urn
estremecimento; continuous, o, al media
quo lia, sun meo trermia e o sou rosto tor-
navays-se livido.
Depois a carta esoorrogou-lho das miles
eelle cahio n'umna poltrona, segurando a
cabte-a corn a mio, temcndo quo o cerebro
e talasae, sans olhos fecharam-soe per umn
insta elleojulgoa que ia morrer.


l e c a h i o n u m a ^ p o l t r o n a s e ao 1n D
Ei''ntre'tanto, ag 0-8 rn o cotovelsa
e=oStai*o 4dr i O$' bragosa idlpoltrons .0
inch~tl ficoll fu mit~ e 1wpo corn 9
vezeos dctet ran-
& Aa m- iaiz' tam-se. o suor,10-l


- vi. P*'lelill^
br a easa|5~t

zeres fogo sobre es f
sabiu le.mAdo ariVa4 -
seur corm v02 enti


4ejpois-doeLA-
5(Vii, do end.
'0cetinuou avu-
a- e
do escutar, die-


s$ Fichet: Nlo restA a meuor duvida para
o teueate apaixonado. A moba pars elle
esta ainda em poder dos inimrgos!
A'quella revelao lugubre e verdadeira
soguid-se urn moment e silencio, durante
o qual ouviu-se ao long a voz de Meuzelin
quo gritava ainda:
A' estalagem, depressa A estalagoraem!..
0 tire den o signal do alarms I
Mas Vasseur, corn o corago magoado,
nio podia ouvir aquewe appello, temendo
a sorte de Gervasia. Um unio pensa-
msnto se apodorara d'elle : encontrar a
moga.
E' precise agarrar o raptor, gritou
elle.
E, antes que o contivessem, sahiu da
Salina.
Nio tinha ainda dado dous passes, quan-
do ouviu-so um tiro, e urna bala, passando-
Ihe j unto ao rosto, fbi oncravar-se na pare-
de do casobre.
Da urn salto Bernab6 alcangou o to-
nento, e, semr dar-lhe tempo de resistir,
levou-o, per assim dizer, pars a Salina.
Per mais rapids quo fosse a retirada,
foi saudada corn dons tiros do carabina,
quo felizmente, ainda urna vez, oerraram o
alvo.
Diante do perigo que so levantava amoea-
cador para Vasseur, o apaixonado tornou-
se subitamente soldado.
Fagamos barricada defendamos a por-
ta, ordenou elle.
Eh! eh t disse Bernab6, vamnos ter
obra; temos que nos haver corn a gene
do Bello Francisco, a quem o tire de pis-
tola dade per Fichet descobriu onde esta-
vamos. N'um segundo, os quatro compa-
nheiros collocaram diante da ports todos os
obstaculos, pedras e tijolos que lhesforne-
ceram as ruinas dispersas no seu esconde-
rijo. Durante este trabalho appareceram,
sahindo do bosque e das moitas quo cer
cavam a Salina, uns trinta bandidos de
rostos patibulares. Nito podendo sorpre-
hender os sous inimigos, dicidiram-se per
um ataquo a descoberto, ataque, portanto,
mais encarni.ado, porque logo A sua sahi-
da elles reconheeerarn Vasseur. Para
aquelles vagabunde que faziam part da
quadrilha d'Orgeres, o tenente era uiea
presa cobigada poloesen odio feroz. Tanto
assim quo elles gritavam corn uma alegria
selvagem:
E' Vasseur, corm os seus dous morce-
gos! Agarremol o A' more A morte I
E approximarn-so da Salina.
Aos gritos de mert. quoasa aaava aes
companheiris, Vira4-Tripas sentiu-se offend.
dido e resmungou:
Vasseur e os seus morceqos A mor-
toe!... Parece-lhes quo eu nao fago parte
Sda festa; bemrn, n'esto case dou-me per
convia(ado.
Scinm receio, mostrando-se born de fre-
te ao inimnigo, collocou-Ge emrn urna das duas
janellas, visou urn dos assaltantes .
Um de menoes para a guilhotina! gri-
tou elle quando o homers cahiu ferido na
testa por urma bala.
Foi urma bonita estrea; e cntretanto nao
satisfez o pobre Bernab6, que disse triste-
monte:
-Sempro infeliz Apontei para os olhos
O dei na test !... Hii de sen sompre um
desastrado.
Mas u'n acontecimento consolou-o do seu
desgosto. Atirando dajanella, mostrou-se
aos incendiaries.
A more do cmrnpanheiro nugmentou-lhes
a raiva.
Tl vais pagar, grande tratante.
Morra o Magricella !
Elle 6 tio secco quo nos servirA de
lenha par. queimar os pes de Vasseur e
dos sens morcegos!
A todas estas ainoeaas, Bernab6 que car-


a Para evitar este crime prefiro sa-
crificar a propria vida. )
A carta ja os nossos leitores o alivinha-
ram, era aquella quo o general d'Hervcy
tinha dirigido A sua mulher, dizendo-lhe :
que pcl:h honra do sea nome, cllo escon-
doria a sun falta, reconhe.eudo a creanga.
A carta era long e clara: exprobrava a
mulher a falta commettida; estabelecia a
impossibilidadc da paternidade do general,
que havia mais de um anne nao via sua
mulher; narrava corn todos os detalhes a
viagem a Strasburgo, a chegada do marn-
do, sorprehendendo a mulher corn a aman-
to, a comedia do crime; nao tinha side An-
tony, mas a mulher queen tinha ferido.
Para salvar a honra da sua amante, An-
tony consentio emin pasar per criwinoso,
mas a b:,roneza protejeu-o contra -justi-
ga e e le foi absolvido.
Antony-era o pai do asou filho d'aquelle
a quem elle condemnou a chamar-se o ba-
rao d'HIervey, d'aquelle a quern elle recla-
mou para ensinal-o a odiar Antony, seu
pai; d'aque.lle a quoemn confiava mais tar-
do a missito do vingalo, matandi seu
pai.
Era liorrivel, e o mogo comprehendia
agora as angastias de sua mii, o soen ter-
ror qusado vie prorapto para ir bater-se
orn Autony.., sea pai. -Que devia fa-
zer ? FelippeBuuioa-ibeceu aquello de
quem trazia o'OtHe -A ed"640 pr
.elle. Nunctoiye'aaff umPai, ye-
4trava tai sormoote a9 au t 7e-40 ParA


am no peniu, uamoouwOb id p uw pwz3.
Quante so- pobwo helt perdeu a Osa
bala.
---Oh! coin a breca! e noontanto que
so tivese a Sardinha, preagujou selo Iseem
pensar qu ostando feeohad entire quatro
paredes, nao serveria pars cousa algnma a
sua espada.
Corn aquella defeza os assaltantoes res.
ponderain corn uma descarga.
Assim que fizeram fogo, os siatidos re-
tiraram-se das janellas. As balas dos in-
cendiarios cravaram-se na fachada daa Sa-
Jinas. Urma unica penetrou pela janela
em quo estivera o Vira-Tripas.
Mais tres homes mortos e um ferido
acalmou um pouco o ardor dos incendia-
rieos.
Fugiram pars se ir escondd&' por detraz
das moitas que, A excepglo do lade do Sar-
the, cercavam o casebre. 0 assalto amea-
gava converter-se em bloqueio.
Acharam a nossa sops muito quente,
disse o Vira-Tripas carregando a suan ar-
ma.


dirigio-se pars o foglo e queimou-a ; de-
pois encaminhou-se para junto da cama,
ajoelhou-se, pegou brandamento emr urma
das mlos da dcente, e,' beijando-a, disse :
Minha mai, admiro-te e abengoo-te.
Quando os labios tocaram a milao, Ade-
lia acordou.
Reconheendo seun filho, ficou assustada, .
e diss e immediatamente :
Tu ao me abandonaris.
Minha mmi, diis0 Felippe, as rmihas 7
testemunhas esto no'este momento em c|asa:
do Sr. condo do ,Sai-y, apisentando-Ifhe^ -
as minhsaa desculpra. .. --
O:h- :moeun Felippe; dios*Ai.WlrM pu-
eiaudo o- o Si. .


p -


Ainda nao acabamos corn e!les, dis-
se Vasseur rindo-se.
Entretanto Fichot levou Lambert para
um canto, e, dosolado per nlo ter a sua
espada, disse:
VWs, urnm asno dianto do milho, nao
ficaria mais mortificado nem vexado do
que eu, corn tudo quanto sao armas de fogo.
Duranto cinco minutes houve complete.
silencio da part dos incendiaries.
Esqueceram-se de n6s os ingratos,
disso Bernab6 acariciando a sua espingar-
da. E no entanto fui delicado pars corn
elles.
(Continda)
VARIEDADES
|Um amor IfeIIz.
Continuawo
Joanna dava o ultimo toque ao vestido
que havia de lovar A igreja; o velho An-
dr6 fumava tranquillamente seu cachim-
bo, alegrando-se corn o contentamento do
sua filha, no eutanto, Simno, que naoL
tinha voltado A ver a Maria desde a noite
em que so decidio -o sacrificio, sentado
no caes dava redes solta As lagrimas quo
nile podia doixar corner diante do. sua
mai nem da sua future.
A noite era escura, o s6 turbava seon
siloncio os solugos que escapavam do pei-
to do desditoso e o ruido das ondas que
morria na praia.
Porque tinha ido Sim'ao chorar ali?
Ah I aquella pedra, collocada no extreme.
do cAes pars servir em caso do apuro de
amarradeiro aos barcos quao so achas",mn
em perigo, encerrava para Simao as muis
does recordagoes, e nella so cifrava tam-
bem sun n mica esperana. Setados nel-
la haviam confessado cheios de rubor e do
vergonha e tremulos de prazer, o amor
que um .A outro tinha: alli, sem mais tes-
temunhas quae a immensidade do c6o o a
immensidado do mar, tinham tide suas
mais d6ces conversagoas; alli per fim, es-
perava Simao quer acodisse Maria A dar-
Ihe o ultimo beijo.
E nao se enganava soeu oraglo ao in.
fundir-lhe esta esperanga; porque Mariaq.
segura tambem de encontral-o alli, cami-
nhava tranquilla,nmui tranquilia pela plaia,
fazando estalar ap6nas a area debaixo de
sens diminutos pes, em direeglo ao caes.
Subioe a escada quo communicava a praia
corn ello, mirou o mar, e seus olhos
anhelantes-duas faiscas no meio da escu-
ridlo -descobriram a figura de um home
naquella pedra ondo ella se havia sentado
tantas vezes.
Era eolle. Quern senAo ello havia de es
tar alli, naquelle lugar e aquellas horas?
Se tinha sentado mirando o mar o dei-
tado as pernas pela part de fdra da pe-
dra ; occultava o rosto entire as maos, o
Maria p6de chegar ate junto delle soem
quo o love ruido do seus passes distrahis-
co a dor de Simlo.
(Continia)
lo

fendesse saa mai o que Iho permittisse
guardar eternamente o segredo quo ate
aquelle data Ihe tinha occultado. Possuia
unea alma bastanto nobre para nio con-
sentir que ura mai corasso diante de seu
filho. Pars o mundo eole era e continua-
ria a ser o barge d'Hervey, a legendapela
qual so batia devia continual a existir.
Era precise que a sociedade continuasse
a acreditar que, por ter sun mau resistido
as violencias do um home, aquello ho-
merm tentara assassinal-a.
Era precise que aquelle segredo nun-
ca fosse desveodado, que continuasse af-
ferrado na consciencia d'aquelles que o sa-
biam.
Quando Felippe levantoa a cabea e en-
xugou os olhos, tinha tornado urea resoit.
eao.
Apanhou a carta, o sem faesr barulho:


$


I




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6LPAZ12G_5147O5 INGEST_TIME 2014-05-22T00:55:34Z PACKAGE AA00011611_15937
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES